Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:10554


This item is only available as the following downloads:


Full Text
/ I
AIIO II. IMERO 29]
Pur tres aezes a.jiant dos 58000
Pr tres roezps vencidos 6$UU
Porte ao carreio por tres Dieses. 0750
QUARTA FEIRA 28 DE DEZEMBRO DE 1864
... IHIMI
Por ano ni)>anta.lA.....IttgOOO
Porte ao correio por ub ana 3$UI);i
AUHK.jaUS UA !>Ut3l.H:i-tA NO NOR^E
Parafcyba, o Sr. Antonio Alexandrino de Lima;
Hata!, u Sr. Amonio Marques, da Suva; Aracaty,o
Sr.A. do Lomos Braga; Cear, o Sr. J. Jos de
Olivara; Maraabo, o 8r. Juaqnini Marque;. Ro-
Brigues; Para, os Srs. Manool Pinheiro & C.; A-
jnazcna;:f o Sr. Jeronymo Ja Coala.
ENCARREGADOS DA SUBSCRIPCAO NO ?L.
Alagas, o Sr. Claadino Falc5r, Dias; Bahia, o
rr. Jos Martins Alves; Rio de Janeiro, os Srs. Pe-
era Martms & taspariuo.
r.iRi]i,-A Ua ilArLAa.
Oiinda, Cabo e Escauc. todos os das.
Iguaiassu', oyauna e Parahvba as segundas e
sextas-feiras.
Samo Anuo, Grava, Bezerros, Bonito, Caruar,
Aitinno e, Garanhuns as tercas /eiras.
Pao d'Alho, Nazareth, Limoeiro, Brejo, Pesqneira,
ingazeira, flores, Villa Bella, !acarat,Cabrob,
Boa Visia, Oancury e ExiT as quartas feiras.
Serinhaom, Rio Formoso, Tamandar, lTna, Barrei-
iro/*fiIa l>reta Pimeuteiras as quintas feiras.
tlha.de Femando todas as vezes que para ali sabir
navio,
lodos os estafetas partera ao /t dia.
EPIJEMEB1DES UO MEZ DE DEZEMBRO
6 QUarto cresc. as 5 h., 11 m. eS6 s. da m
13 La ebeia as 4 h., 52 m. e 26 s. da m.
21 Qu'arto ming. as 2 h., 42 m. e 58, s. da ni.
28 La nova as 7 h., 1 m. e 44 s. da m.
PREAMAR DE BOJS.
Primeira as 3 boras e 42 minutos da manha.
Segunda as 4 horas 6 minutos da]tarde.
taR.lu*. t-Oo Vai-OR-jj oOS.aRO..
Para o su! at Alagas a 6 e 25; pr o norte at
a Grj.nja a 7 e it de cada me.-; para Fernando nos
dias !4dosmezes dejan. marc.,maio.jul. sel. enov.
PARTIDA DOa OMN.Ba.
Para o Recife: do Aprpucos as 6 '/,, 7, 7 /,, 8 e
8 V da m.; de Oinda s 8 da di. o 6 da tarde; de
Jaboato s C '/, da m.; do Caxang e Vanea as 7
da m.; do Bemca s 8 da m.
Do Recie: para o Apipucos as 3 >/t *> Vii Vi.
*\ S l/, C V e 6 da tarde; para Oiinda s 7 da
manliaa e 4 '/' da tarde; para Jaboatao s 4 da
tarde; para Cachang e Vanea s 4 >/t da urde;
1 para Bemflca s 4 da tarde.
aUUKNC .s DOS RibUNAKs A CaPi'aL
Tribuna, o ccmraercio: segundas quintas.
Relaco: tarjas e sabbados s 10 horas.
Fazenda: quinta, as iO horas.
' Juno do ccmmercio: segundas s 11 horas.
Dito de orphcs: tercas e sextas s 10 horas.
Primeira Tara do civel: tercas sextas ao meio
da.
Sogunda vara docive!: quartas sabbados a 1 hora
da larde
DLifl I-A BOU.
26. Segunda. S. Eb r ,rtu
27. Tere*, s. Jowap, i i ai.- | T..ioro i
28. Quarta. s. Castor. CnwH i \t>p>mm>
29. Quinta. S. Th.u.ai arr. ti. i m_
30. Sena. S. S btnob. m.-. S Ai, ... b. m.
31. Sahbado. S Stivrrtn f. t.; s. vnwMfd
1. Domingo. S. AlMcfcia S. M.i;.> m.
ASSIGNASS
no Recife, m a lirrana da praca da latlt
cians. 6 a 8, dos ,.. oj>nJLrwa Mam^. i
d Faria & F.Utto.
9s senhores assignanics deste
Diarlo, que tan Iciv ul o pa-
ganieato de siia snbscrip^o pa-
ra o ultimo do quartel. quel-
r:isi mandu-la pngar (a raxao de
tff como sao obligados) al o
ultimo do carrate mez. cu que
elicM se fladam, puls nao pos-
slvel prolongar por mrtls lempo
sentelhaute pretexto: attenden-
do ao atrazo em que alguns se
acliasn, somos obrlgados a lau-
car suo de urna medida para fa-
zo r cessar este abuso que liie
deve ser pouco agradavel, mas
a pouea attcnvo que a guas
tcm tido cm pagar a to pesado
servido isto nos obrigar.
PARTE 0FFIGIAL
GOVBBO DA PfiOVNCIi
BiepdieaU do dia 25 dr dezfiubra de lsi
01i-i) ao c^ranrtanle di% anoas. Ne>ta dala
autorisi o director A> ar^siul de guerra a torne-
c-!r wn laiuitdi artiflees o armtrio volanie
manciontlo nopadijj4o re a que aliada o sjj o:H'i) n, t,i6\ de 2l dJ cor-
ren te.
Quinto, p'ir;n, ao pequeo pavimento superior
aii \". S. julga conveniente fsier no qoirt-l da*
mesma companhia, aflia le ser eoUana-lo o referido
armirio, u.io povsive |or ora auton-ar a fxoeu-
(w dessa obra, visto i|ue anda se nao eonsigooa
crdito no prei-iite exereuo, para as qoaes cor-
rem por coma do muiisteiij da guerra. Fez-se o
expe liento necessario ijuanto ao podido do ar-
mario.
Dito ao m>*smo.Queira \'. S. informar sobre o
que pedio o ejianienddur Antonio de Souza Leao,
DO incluso lvqiliTuieri(.).
Dito ao raesno. -Sirva-s V. S. de inormar so-
bre o que pede Mara Magdalena de Carvalho, no
inclnso requrim>;iiirt.
Dito ao bar.o do Livramento, vice-provedor da
Santa Ca de Mi|tondeo Jo ao olli-'
ci de V. S. de 16 do crrente, tenho a dier que,
segundo fnformoiMoe o in provincial un data de 3 deste mez, das sobras de ;
que irala o seu citado offleio tem so de despenJer
s cora o (Mlgamento dcii ci la le eo canal da rur<
da Aurora a quaniia de 6t):9llflOOO.
Dibi ao con>ul interino de Hit deudo ao nilimo que tiontem me dirigi o Sr.!
Leandro Sanches, solicitandd prorojiaco por 31
mezis do prazo que llie fui marcado por ullicio de '
20 de agosto ultimo, para apreseutar o imperial!
exequtur a nomeacao provisoria que ohteve para I
exercer as funreoes de rice-consul de li>'spanlia i
nesta provincia, cabe-me dizerdheque nao me jul- i
go autorisado a concedcr-lbe semeltiante proroga-!
pao, por haverem ord--ns do governo imperial, que
nao me parecem inoJilicadas pelas coavencoes
consulares.
Reitelro ao mesmo Sr. Leandro Sanches os mens
protestos de e^imae consideraco.
Dito ao commandanle superior da guarda nacio-
nal de Cihrob Devolvo a V. S. o niappa da for-
ra activa e de reserva dos carpos da guarda na-,
dona I snh sen commando superior, que telo junio ;
ao sen iiffli'io de 10 de nutubro ultimo, para cimi-
primento do aviso circular do ministerio da justi-
ca de ~'i de Janeiro ultirno, alim d:; ser de novo
organisado cora a precisa clareza, por estar com
as somuias erradas e a tolal repelida em lugares
ind-vdus. !
Dito aocommandante superior da cuarda naci-
n:>l d.- Nazareth.Cunipre que V. S. envi com
toda a urgencia o niappa dos corpos e companhias
avus:is do Service activo e de reserva da guarda
'nacional sol) seu commando superior, de confor-
mi lide com o modelo junto circular desta pre-
sidencia de li de marco deste anuo, e do arma-
mentu o corrame netos mexmos coritos distrilmi-
dos, que pela circular aciraa citada e pelas de 20
de maro, II de junho, 17 de ago-to e 18 de outubro
ltimos, tem sido exigidos para rumprimenlo de.
aviso circular do ministerio da Jnctica de 25 de
Janeiro do auno frrente.Iguae. os comman-
d.iuiis superiores da guarda nacional do Limoei-
ro. Plores, Cabo e Bio Formos'.
fMto ao commandanle do corpo de polica. -Nao
pode |or ora ter liixar o gozo da lieenea ooncedida
ao guarda da seceo urbana Antunio Deocl ci
Gonzaga, do que (rata o offin di V. S. n. 378
desta data, por nao haver negocio que deva ser
preferido ao servico que cada um deve prestir.
Dito ao tnemoAo sold ido do corpo sob sen
commando, Jos Joaquim de Lima, que se acha
incipaz di; c.inlnuar no servico, segundj o seu
Oficio n. 577, desta data, mande V. S. dar baila,
mas ilepois que llw alia do hospital Pedro II, on-
de fui recolliid i in 'ompetentemenie, por nao ser
nqaelle eStatHecimwiio hi-pic'o de alienados.
Dito ao mesmo. -Informe V. S se alguma das
praoas da seeco de urbanos, inspector de quar-
teirao nacidade de Oiinda.
Dito ao inspector da saudo do porto. A vista
do que Vine, ponderoii em seu olli o desta data,
o aotoriso a mandar nao s desiiedir do servici o
guarda do lazareto di Pina, Bildino Cesar de Al-
m.da Leile, mas tambem admitur como servente
naquetle. estabeleciraento a F>-lix Manoel H-nriquei
por Vmc. indicado em dito offlcio.Comuiunicou-
se a the.souraria de fazen ta.
Dito ao ch-fe interino da repartidlo das obras
p'.ilicas.Declaro a Vmc. em rsposts ao seu
oflleio sen data, sob n. 348, que segundo consta da
inforuiac.o do inspector d tliesourara provincial,
n. 561, datado de hontein, ja foi paga a Antonio
EiiMnw P** em virlnde do defpicho desta pre-
sidencia, a quaniia de 1:498475, a que tem di-
reito, proveniente da segunda prestagao dos seus
eontratoO) relativos aos reparos e embarreamento
da estrada do sul entre os marcos de 4 a 5 mil
bragas.
Dito ao engenlieiro fiscal da estrada de ferro. I
Reconhecendo em Vmc. boa vonUde e zelo no
cuuiprimento de suas obrigago-s, recommendo-
Ihe a expcdicao das convoiiicHtes ordena, alim de
que a estafan das Cineo-Pontas se abra ao menos
as 6 horas da maiiiia, seno antes, para que haja
o preciso tempo de se despacharen os obiitiis que
tem de ser tran>|iortad is no trem de bigagem,
pois, consta-me que sahndo esss irem s 7 e m-ia
da in.nha, e abrindo-se de ordinario s 7 horas
a refTidai'stag.ii, nao ha lempo para aquello des-
pacho, de forma que ou os portadores dos referi-
dos objeclos us deixam flear para nao perderein a
su i passageir, ou p-rdem a sua passagem para
ficarem guardando o> objectos que Ibes perten-
cen : dando Vmc. as necessarias deterniinages
para que, sempre que houver milita bagagem a
transportar, s<-ja o embregado Incumbida do des-
pacho Ajudado |ior ouiro nesse servico, urna vez
que j se tem observa*) que qnandu o referido
Ompregado esl mono sobrerarregadn de Iraba-
Iho, existe outro da bracos cruzados c sem fazer
cons alguma.
Nada disto attribno a Vmc, que nao pide estar
ao ine-ino leniiio em muitos pomos, e que tem da-
do prora* de quanto desoja, que ludo marche com
regolaridade na va f rrea.
Hito ao eng.'iiliero Henriqne Augusto Milel en-
carregado do reconliecimento peral da actual zona
da estrada de ferro uesta provincia. Inteirado do
contendo do seu oficio de H do correte, tenho a
dizer em resposla, qne de conf.irmidade com o seu
contrato, tom Vmc. direlto somente a abas Ipassa-
K*ns mis irens da via frrea desta provincia, sen-
'lo urna para si a qual uo pode ser transferivel,
e outra para algum companli-iro, e por is-o com
raza nao so quiz protar o superintendente d*a-
queMa estrada d.-uois de conferenciar com ores-
| periivo engenheiro liscal, a admilr o condutor da
i reparlicao das obras publicas Flix Hamos Lieu-
tier com o passe de primeira classe porteacente a
Vmc. e.n vlrtude do supradilo contrato.
" Dito ao director do arsenal de guerra. Faya
Vmc.. reeolher aos armazens desse arsenal, como
reqoisilou o commandanle das armas cm offlcio
de 2 do correte, os artigos de armamento, ejui-
pamento e mumcao mencionados as duas rela-
c3es por copia inclusas, as quaes pertencerao as
pracas do corpo de guarnii;ao que foram trans
feridas para ouiros corpos. Cornmunicou-se ao
coronel commandanle das armas.
Dit ao mesmo.Para que possa resolver a cer-
ca do fornecimento dos ohjectos mencionados n
pedido que aqoi junto, com o ollcio do comman-
danle do presidio de Fernando, n. 15 i de 23 de
novembro intimo, faz-se neces forme com brevidade seja se forneceram ao al-
moxanfa lo do mesmo presidio artigos e quaes por
coma 'los pedid** auteriores, que de conformidade
com o citado oficio dewm llear prejudicado*.
Dito ao juiz dedireto da primeira vara.Fiqnci
inieira lo pelo seu offlcio desta data de ter Vine,
nomeado o Juchare! Joo Jnvencio Ferreira de
Aguiar para etercer interinamente o cargo de
portomotor imblico do termo desta capital, duran-
te o impe lmenlo do respectivo proprelario.
Commumcou-sea thesouraria de fazenda.
Borlara O vice-prc-idente da provincia ten lo
em vista a informaeao do commandanle superior J
da guarda nacional do municipio do Becife desta
data, resolve conceder a demissao que sobeitou
Joo Ferreira dos Santos Junior do posto de alferes
do sexto liatalhao de infantaria da mesma guarda I
nacional.Communicou-se ao Exm. commandanle
superior do Becife.
Dita -0 vice-presidonte da ,rovinria, lomando !
sm consideraco o que expoz o inspector da the-
eonraria provincial em offl-io de hontem, sob n. j
559, res.dve abrir um crdito supplemeutar, na
importancia de 2:0uOOO para oeeoeror as dspa-J
zas judieiae-' al o li o do corrente exercicio. vlato
ser nsuffl "dente para isso a consignaeao do artigo !
31 3o da lei do o camento vigente. Communi-
cou se ao inspector dalnesouraria provincial com
copia desla poriaria.
Dita. -O Sr. gerente da compauhia Pernambu-
cana faca transportar porconla do ministerio da
guerra no vapor que tem de seguir para o presi-
dio de Fernando no mez de Janeiro prximo vio-
douro 3 volumes coniendo medicamentos e mais
objectos destinados a enfermara do mesmo pre-
sidio. Couimuicou-se ao coronel commandanle
das armas.
Despachos do dia 22 de dezembro de 1861.
Itiquerimentos.
Antonia Francisca do Monte.Informe o Sr.ma-
jor director do arsenal de guerra.
Antonio Jos de Castro. Como pede.
Amonio Jo^ Varilla.Nada ha que def-rir
vista da fiiformacao c documento em que ella se!
funda.
Claudiano de Olivcira.Como requer.
Emygdio Jos de Souza. Nao existe no arsenal
o menor a que se refere osupphcaute.
Jo.-ephaTheodurica. -Ja mandei insptrcionar o
fillio da supplicmt'1, que deveri apreseutar atles
lado, de que trata, so assim jlgar couvenienle, II-
caudo a mesma supplicanle certa de que a sua
pretencao tomada na mais seria ronsideraejio.
Jos Gomes de Souza Ferraz. Conce lo a lieen-
ea requerida vista da informaeao.
Jorge Rodrigues idreira.C-ncedo tres roetes
de cenca ao educando dn arseual de guerra An-
tonio Juse de Sania Anua vista da informaeao.
Fre Joio Baptista do Espirito Santo.Concedo
a licenca requerida.
Manoel Flix dos Santos.Como pede, .visia de
informaeao.
Manoel Ignacio de Carvalho Mendon^a.Remei-
tido ao Sr. capito do porto, para fazer passar o
snpplicante para bordo de outro vaso, urna vez
que o brigue barca Itmnnrar t-m de seguir bre-
vemente para a Bahia.=Em additamciito, concedo
ao supplicanle o prazo de lo dias.
Miguel dos Santos Pereira.Nao existe no ar-
senal o menor, de que trata o snpplicante.
Marta Magdalena de A'meida C itanho.Em
vista da inforuiajo, nao tem lugar o que requer
a supplicanle.
Nanoel Ignacio do Oliveira Lobo. Informe o
Sr. baro do Livramento, vice-provudor da Santa
Casa da Misericordia.
Maria Galdina.Na existe no arsenal o menor,
de que faz raenco a supplicanle.
Marceliiuode Oliveira. -Nao existe no arsenal o
menor, de que trata o supplcante.
Mana da Assumpco de Andrade Luna Como
requer visla da informaeao, passando-se a porta-
ra do estylo.
Silvana Mana da Concei^ao.Informe o Si.
major director do arsenal de guerra.
Seiiiiorinha de Jess da Eucamaco. -Remetli-
do ao Sr. caidtao do porto para fazer" passar o filhj
da supplieaute para bordo de outro vaso, urna vez
que o brigue barca llamnrac tem de seguir para
a Bahia : devendo ser me este requerimento de-
volvido para ser opportuaameute examinado epor
liui atieiidido.
Sebastiana Maria da Conceico. Sejan entre-
gues os papis que a supplicanle pede.
Vilil dosChagas Coelho. A'visU da informa-
gao verbal da secretaria, uo pode ter lugar o que
pretende o supplicanle, que dever requerer ao
governo imperial a baxa de seu lillio, que est
com praca desde 16 de ouiubro ultimo.
- 23 -
Antonio Jos Varella.Nada ha que deferir a
vista da infonna;o e docitinento em que ella se
funda.
Bibiana Jnviniana de Mello Albuquerque.Co-
mo requer a vista da informaeao.
Candida ab na dos Prazeres.Concedo a Meen-'
5a requerida nao excedeudo do lempo dat ferias.!
Vigario Francisco Pedro da Silva. -Informe o
Sr. inspector da thesouo.ria provincial.
Frauciseo Amnelo. d tem lugar vista da;
Bformacae.
Joanna Nepomucena Informe o Sr. major di-
rector do arsenal de guerra.
Jo Alves de Barros. Informe o Sr. comman-
danle superior da guarda nacional 00 municipio
da Boa-VMa, tendo em vista Informaeao da se-
cretaria da presidencia.
Josepha Theodoria. O filho da supplicanle fui
inspeccioiudo e julgado capaz do servico, deven-
do pois a suppranle proVaf q'.wlquer isenpeao le-
gal que se d a favor de seu lho e enlre outras
a de ter mais de 35 annos de dado.
Jos Bernardo de Lima.-Remettido ao Sr; Dr.
juiz de direito da comarca do Pao d'Alho para
providencial contra o supplicado na forma da lei.
Jos Perera da Rocha e nutres.Informe n sr.
inspector da thesouraria de fazenda.
Jos Perera de Alcntara ao O .Nao tem lu-
gar vista da informaeao.
Joo Fernandos Eiras.Informe o Sr, inspector
da thesouraria.
Manoel Barbosa da Silva.-Informe o Sr. ins-
pector da thesouraria provincial.
Maria da Anminciaciio Cavalcanli.Como re-
quer a vista da inf minero.
Manoel Jos Piulo.Como requer vista da in-
formaeao.
Rosa Manadas Virgens -Como requer visla
da informaeao.
Senhorinha de Jess da Encarnaco.J assen-
tou praca o filho da supplicante.a qual dever di-
rigirse ao governo imperial para obler a sua ba-
xa do servico.
Trajano Filippe Nery de Barcello. Como
quer a vista da informaeao.
suaes......... 4
Arrnmbaraentos de ca-
dcias........... -
Comparados estes dados eslatislicos com os do
anuo passado, v-se que o numero dos crimes nel-
le comineiliilos foi de 601, e o dos deste auno de
215 : cerca de dous tercos menos.
Esta coniparaco seria luuito lisongeira, se por
ventura a nossa" eslatislica criminal losse menos
defeiiuosa, e nos inspirasse niaior confiauga; sem
A varila se tem manifestado, mas com pouea
inlensdade, em diflerentes ponlo das comarcas de
Nazareth, Limoeiro, Victoria e Flores.
Das ultimas coAtmunicacAef officiaen porem nao
consta, que actualmente existam em nenhum ponto
da provinina efddemia alguma, ou molestia com
carcter epidmica.
PBISES.
E' medida urgenlissima o arahamento do ter
ceiro raio da nada de detrae desia cidade, nao
re-
2.a secgo. Secretaria do governo de
nambuco em 26 de dezembro de 1864.
Pela secretaria do governo se convida os -'rs.
abaixo declarados, alim de pagaren) o porte dos
requcrmenlosem que pedem ao governo imperial
o offlcio de escrivo de appellardes, aggravos e
embargo nenliuma raxao ha para que nao acredi- s para que nao se arruim-m "os irabalbos j frilus,
temos que alguma diminuto ao meuos se lem da- como porque os dous raios existentes nao onsnanr
do na escala dos crimes. ; tam o numero de presos, que para ellos afiluem das
se pois o estado de seguranza individual nao diversas comarcas da provincia, onde nao ha pn-
anda satisfactorio pelas causas de lodos couheci- soes ou as ha pouea seguras, e al de provincias
dos, nao elle todava desanimado!'. visitabas, como por vezes tem acomendo com pro
E para lamentar que o crime de homicidio seja sos, que sendo reroetUdoB para cumprirern senlen-
0 que mais avulle na eslatisiica que l nho sobos ca no presidio de Fernando, sao all deudos, at
"'?s- 'le aprsente opporiunidade de segnirem para
INclla tiguram os as Aliinho, Jos da Silva Souza e o do capilo do cor- Para essa obra votou a assemhla prnvinrial,
po lixo, Jo.- Joquim de Barros, (onimamlanle do no 6." do art. 14 da le n. 596. 4U:UOOUOO.
destacamento de Tac.iral: o pnmeiro pralirado Em 10 de setembro ultimo auloris.-i o juiz de
por Joao do Faria Leilao, em 2 de julno do corren- direilo de Flores a contratar com quem melhorcs
I te aune, e o segundo em 30 do mesmo mez por vanlagens offerecesse os roaeertos mais urgen-
Per- I Francisco Vicente da Cunba Valpassos, que, como
; Leilao se pz em fuga depois da porpelracao do
rime.
At hoje tem sido infructferos os meios e lenta-
tvas empregadas para a capiura desses crimino-
sos, e da de Alvaro de Carvalho Bibeiro Granja,
protestos de letras do tribunal do commerco, assassinu do capito Braoco.
alim de poderem seguir para seu destino. Da cadea de Flores evadise o criminoso de
Horacio de Gosinao C-)elho, Minervino Augusto morle Francisco Corma de Alhayde Siqueira, que
de Souza Leo, Marcolino dos Sanios Pinheiro, tambem nao foi anda preso.
Juvencio Epipbanio da Cunha, Thomaz Amonio Confio entreunto que, mediante as providencias
Maciel Monteiro, Manoel ilvino de Btrros Falcao, expedidas e as que nao deixar V. Exc. de tomar,
Thomaz Brrelo Lir.s de Barros, Jos Francisco e com perseveranya dos agentes ollleiaes, se con-
Bibciro de Souza, lunoeencio Antunes de Paras! seguir remover os embaragos que at esta dala
Torres, Manoel Joaquim da ilva Ribeiro. | se tem cucoutrado para a apprebonso daquellts
O secrelano, sceleratos.
Dr. Francisco de Paula Sale?. Por esia occaso cabe-mc a satisfagan de de-
tes de que precisa a cadea da villa d'aquelle
nomo.
T-ndo a lei do orcamento vigente consignado
3:5004000 tiara a compra da ra cadea em Buique, recommendei ao juiz de direto
de Garanbuns, que por peritos de coiilianca man
das-e avaliar aqoelle predio : foi elle estimado em
cerca de 2:0005000: e por esta quantia anlorsei
o dito juiz que o comprasse para que continuasse
a servir do casa de priso.
Os reparos de que. precisa a cadea de Scri-
nhaem acham-se routraiados imr Jos Augusto de
Araujo pela quantia de 2:300,5000.
Mandei por era basta publica a conclusao da
obra da cadeia e casa da cmara da villa do Boni-
looreada em 8:3095000 rs.
Illm. c Exm. Sr.Tendo sido exonerado do car-
nha falla a assembla provincial, os relatnos do
meu illustrado antecessor, e na secrelana do go-
verno encontrar V. Exc. dados e esclarecimen-
tos mais minuciosos, para que possa comeyar a
ardua tarefa com quo o buorou o governo impe-
rial.
1HANQUILLIDADE PUBLICA.
Goza toda a provincia de completa paz publica. :
Na eleicio de vereadorei e juizes de paz alguns
factos occorreram, que uo podem deixar de viva-
mente contristar todos quantos cordealmente as-
pirara para o paz os foros de civilisado. Na fre-
guezia dos A logados, onde a exageraco e phrene-
si partidario sempre me inspiraran] serios recelos,
houve um assassiuato e alguns fermeutos leves
durante o processo eleitoral.
Para sindicar desses factos que tanto prejud>
cam os nossos interesses, e depde contra nossa ci-
vilisaeSo, ordenei ao honrado chefe de polica, que !
instaurasse por si, ou pela respectiva autoridad,-
os necessarios processos, alim de que fossea puni-
dos os criminosos. Esso procedimento criminal
seguio o devido curso.
Outros incidentes mais ou menos Importantes t-
veram lugar em diversas freguezias.
Na de S. Jos houve tambem um fenmento leve,
motivado por urna aliercaco de alguns liomens do
povo. fura do recinto da igreja.
Na de Sanio Antonio, tanto no pnmeiro proces-
so eleitoral, aimullado pelo criminoso qnebramen-
to da urna, como no ultimo, se deram igualmente,
alm de algumas conluses, dous ouiros ferlmeu-1
tos leves no acto da eleiyo ; sende jiara notar que
no segundo dia do processe ultimo alguns grupos,
que se reuniram as approximacoes da matriz, fo-
ram dispersados pela forja publica, em conseqoen-
cia de mutuos acconimeitiuienios, d'ondc podenam
originarse sienas laslimavois.
A fregueiia de Grvala seria talvez o theatro de
grande eaniilicina, a nao ser a louvavel modera-
yo e sangue fro com que se houve o major do
corpo de polica Alexandre de Barros e Albu pier-;
que, o qual mediante inauditos exforeos pode con-
seguir que avuii.ido numero de pessas arma las c
que ameayavam vioieutaineute a mesa parochial,
Conclniram-se os concertus da de Pesqneira,
clarar a V. Exc, que se acha preso e recodiido que haviam sido contratados por Emilio Carlos
ca.-a de detenco desta cidade Joo Manoel Frazao, Jordn.
homem celebre por seus numerosas crines, e que ; Mandei examinar o estado da de Nazareth,
era o terror dos habitantes da comarca de Flores. af|!n de ver se convem repara-la ou fazer outra
das nova.
srj Tambem mandei orear o- concertos que recla-
mam as da cidade do Rio Formoso e da villa de
I Garanbuns.
qui a marte 00 en- Quanto as outras refiro-me ao que consta d
Manoel Ferreira IVndao, que, suecumbio meu relatoro deste anno a assembla legislativa
provincial, no qual comignei n systema que me
parece mais vantajufo a seguirse ueste ramo do
um tiro a praca de 1." lnha, Pedro Moreira Mei- servico publico.
i relies. ADMIMSTBACAO DA JUSTICA.
Ao reeeber semelhanle noticia delerminei ao Segundo os dados fornecnlos pela secretaria de
juiz de direto da comarca que lomasse couheci- 'polica em vista das communicacoes oficiaos all
'ment do facto, e se procedesse conforme fosse de recebidas. ennvia nne . ianeiro deste anno a no-
; direto contra quem s* *** ^y. ( veuibro prximo lindo, liouveram 2".* sessoes de
N'-> mc.-i..o uccurso de lempo foram capturados jury nos seguales termos :
cido criterio algumas informaeoes
versos ramos do servico publico.
^^^t^^^^^^^^l^^iprmA^, depois de haver ferlo gravemente com
em resistencia contra a forca eucarregada de o
ver f
de i lnha,
128 desertores e 262 reos dos chines segrales
Desertores.
Do exercito...... 118
Da armada....... tO
Rifo.
De re-iftencia..... S
Tomadas de presos. 18
Perjurio........ 1
Falsidade....... 1
Moeda falsa...... 2
Bigamia........ 1
Tentativa de damno em
bens pblicos..... 2
Contra a hberdade indi-
vidual......... 4
Infantecidio...... 4
Homicidio........ 57
Tentativa de homicidio.. 23
Cumplicidade de homici-
dio.......... 8
Olfensas fsicas graves. 17
Dilas leves....... 37
Ameacas........ i
Injuria verbal..... 1
Estellionato...... 7
Rapto......... i
Estnpro..... .... 8
Roubo .. 34
Cumplicidade de roubo.. 1
Tentativa de roubo ... 2
Entrada em casa alheia. 1
Damno......... 3
Furto......... 29
Armas defecas..... 3
A dillerenca que se nota entre o total dos crimes
Recifo
Onda ......
Iguarass
Goianna......
1-
I.'
i.
I.
j" e o'.
que aiueaiavaiii vio enuiiiieiiic a mi-.-rt nuocinai,------ r '-----------; ,-----. -----; :
regularmente constituida, se retirasse ; deixand e. d"s iminosos procede de alguns desies serem
esla defuneconar e addiando a eleico para o ros de dous e "JTJSSLa
dia 7 de outubro, no qual se effectuaram os tra- JiLfcH.h.
balhos sem perturbado e de conformidade cora a No dia 7 de setembro ultimo effecluarr.m-sc as
lei. I eleicSes de juizes de paz e vereadores as 63 fre-
Havendo fundadas suspeitas de ter sido violada guezias que centava a provincia, e bem assim as
a urna da freguezia do S. Fre Pedro Goucalves,'novas villas de Floresla e Salgueiro, rasiaurada a'
deiwis de um exame a que, por orden) da presi-' primeira pela lei n. 579, e a segunda creada pela:
deucia, uella procedeu o juiz de direilo da segn-!de n. 580 de 30 de abril deste anno.
da vara, barba re Manoel Jos da Silva Neivas, | Houvcram duplcalas as freguezias da Varze3,
mandei que a mesa tizesse nova chamada dos vo-; Pao d'Alho, Gloria do Goil, Sehuhem, Caruar.!
tanies e proseguiste em seus trabalbos, que se Qolpapi Altinho, Bonito, Gravat e Bx.
com-luirain sem oceurrencia que despertasse re-
paro.
Deploro com o mais vivo pesar que a eleico ul-
tima de setembro fosse eusanguentada peto modo
porque venho de narrar.
Entretanto tenho consciencia de que envidei to-
dos os meios ao meu alcance para que o pleito
eleitoral correase livre e pacificamente, como era
o meu mais sincero anhelo, e como m'o recommen-
dar o governo imperial.
SEGURANZA INDIVIDUAL.
No periodo derorrido de jaueiro deste anno at
hoje, cominetterain-se, segundo O mappa Cerne ci-
do pela secreiaria da polica, os crimes que se se-
gera :
Resistencia....... 6
Tomada de presos. ... \
Moeda falsa......
Fuga de presos..... 8
Tentativa de damno em
beus pblicos..... i
Contra a liberdade indi-
vidual........ |
Homicidio....... 40
Tentativa de homicidio 16
Infaiiiecidio....... i
OITeiisas physicas leves 32
Dilas giaves...... |fj
Aineaca.......... {
Rapto.......... 5
Estellionato........ 3
Desobediencia...... 5
Estupro......... 4
Damno......... 3
Roubo......... 18
Tentativa de roubo.. 2
Furto........ 38
Entrada na casa alheia 1
Armas def-zas..... 3
FACTOS MOTA VEIS.
Mor es easiiaes.....
Suicidios.......
Tentativas de suicidio. .
Incendios.. ......
Ferimenlos graves ct
13
Idade.
Por portarla de 20 daquelle mez annullei as du-!
plcalas feilas na freguezia da Glora deGoit
pelas irregularidades, quo se deram nos seus res-I
peclivos processos, e se achara mencionadas na I
referida portara.
Por guaes motivos, cuja exposicao V. Exc. en- i
contrara na correspondencia offlcial, coiisidcrei
uulla a que fez o l.'juiz de paz da freguezia da i
Varzea na capella do seu engenho denominado S. j|j reog sendo
Francisco, approvando provisoriamente a feita na
matriz da mesma freguezia.
Tambem annullei a elcifo da freguezia de Ita-
marac pelos abusos que se deram em seus tra-
balhos.
Do primeiro destes meus actos dn conhecimen-,
to ao governo imperial, em 26 do predito mez-
de setembro o al o presento nenliuma soluyo 1
houve a semelhanle respeito. Do segundo o z'
em 2 de novembro, e do tereciro em 28 do mes- .
mo mez.
Acerca das outras duplcalas exig, para poder
resolver como fosse de lei, informaeoes offlciaes,'
algumas das quaes j tem sido ministra las, mas \
de um modo incompleto.
Deixo Ilustrada apreciar-' de V. Exc. esses
documentos, afim de que, logo que cheguem os
demais esclarecimenlos pedidos, delibere sobro a
validado e nulfidade daquellas eleicSes, como iul-
gar em sua sahedorla.
SALUBBIDADE PUBLICA.
O estado de salubridade publica da provincia
presentemenic o mais lisongelropossivel.
Tendo-se manifestado o anno passado na villa
do Grato na provincia do Cear o cholcra-morbus,
deram se em Janeiro ultimo alguns casos desla j
molestia na villa do Ex da comarca de Cabrob,
llmilrophe daqnella provincia.
Mandei os succorros precisos nao s para aquel-
la villa, mas tambem para alguns lugares visi-
nhos, no intuito de prevenir a hypothese de.
desenvolvimcnto do mal, o que felizmente seuo'
rialisou.
A grande distancia em que se acha desta cap-
tal aquella comarca exiga K'melhan.te medida!
preventiva.
Nazareth...... I.'
Limoeiro....... I.*
Cabo......... 1.' e 1*
Ipojuca...... I."
sanio Aniao... I."
Eseada ...... i.'el.'
Rio Formoso.. 1." e 2."
Senubrm___ 1.a e 2.-
Barreiros..... I.
Agua Prela... I. e 2."
Brejo........ 1." e 2."
Cimbres..... 1.a
Garanbuns___ I.1
Villa Bella.... |.
Tacarat..... 1."
Boa-Vista___ !.
Ourirury..... i.'
Nessas sessoes tiveram lugar 252 julgamentos,
sendo 125 condemnalorios e 127 absolutorias pelos
segnintes crimes :
Resistencia............... 1
Fuga de presos........... 1
Falsidade................. i
Cumplicidade de rednzir a
escravido pessoa livre.. I
Homicidio............... 60
Cumplicidade de homicidio. 12
Tentativa idem........... 16
Infanticidio ............. 4
Fe 1 menlo, o ofiensas pbisi-
cas. 1.................. 62
Estupro]................ 8
Rapto .................. 1
Estellionato.............. 9
Furto................... 13
Damno.................. 3
Roubo.................. 14
Tentativa de roubo....... 1
Fabrico do instrumento pa-
ra roubar............... 1
As penas impostas pelos Julgamentos condemna-
lorios foram as seguintes :
Morle............ 1
Ga's perpetuas... 1
Gales temporarias.. 10
Priso com dabaiho 24
Dita simples.. 41
Multa.............. 39
Desterro......... 3
Degredo.......... 1
Acoutes.......... 5
Por esses crimes responderam perante o jury
Naconaldade.- Brasilelros___ ?04
Estrangeiros... 8
Sexo.........h rnese........ 195
Mnllvres...... 17
Estado......Snlteiros........ 87
Casados....... 101
Viuvns........ 24
. .Al 14 ancos...
De 14 a 17.....
De 17 a21 ...
De 21 a 40 ...
De mais de 40 .
Oceitpnrors e po/issoes.
Empregado= pblicos' Milicia......
luslica........
Diversos ......
Agricultura....
CoinnuTcio-----
Artes...........
Lettras........
Nutica .......
Servico domesti-
co ..........
Sem ollirin.....
Escravos ......
InstrarcitQ... Analphabtto...
Sabendo ler....
De mais iustruc-
co.........
1
l
16
154
37
6
t
1
112
14
27
2
7
7
4
130
62
3
DIVISAO JUDICIARIA.
Conta a provincia as comarcas e termos seguin-
tes:
Comarcas. Termos.}
Recife.........Recife.
Oiinda.........rafe
r 1 )*"*'
'abo..........Calo.
li-jiira
Pao d Albo... (-Me d Alho
s-anlo Antao... SaMii AfMo.
Horada.
Goianna......_Catatan
Nazar. th......- Na>arelh
Lini.nro Luirfieiro.
Bio Formoso Ido Formos-..
SH-iiiihaem
Palmares.....- tmmi
Agua Pnt 1
Bonito......-BmMsb
Caru.rif
'"jo..........-Brej...
Clllibrr-
Garanhuns ..Garaebun-.
S. Henil).
honi Con?ril. >
... Uique.
I-lores........._fi >
Villa bella.
Ingazeira.
'arat.......Tararal.
on-Vitk..... Boa Visu.
Ournurv
Cabrob........-Cabrobo.
Bsd
Us temos do Bom Con- |!., eS II ni
nnam amexos ao de Garanhun- r -,m turo rwi
e o do Exo ao do Ouiciirv, 1 nir *rt aa>
dos da comarca e Caorobo. romo ao guveravo im-
perial se rejneseiilou.
A le provincial n. 579 leste ann
a villa da Floresta na cinarra d.- Tacara!*, n*
n. 08O elevou a cath.-goiu de villa a poe*r>
ialguiiro im Cabrobo.
A freguezia de Cruangv 1 ir.ou a di'Mseiswpa
de S. \ cenle, e pa-.-ou a p-1 c. ara
de Nazarelh pela le n. ."''I : e a e n :m7
a calhegoria de villa a MMfjh de Ipojix a. r
Iransfeiio para ella a sede do ternw do b^ojc
nome.
A lei n. o9i subdividio em don. distrirto* de paz
cada urna das rreguezias L-ju.a e Pao o'AU
e di sin.'odirou da cinnarca d- taoasM para 0 ter-
mo de Villa Bella, a fazenda e teminos rem
prebenddus no sitio d-i,omniad Lagi-a do Mari,
nho, considerado ao lempo que era propf icilaaln o
referido Marlinho.
A le n. 600 suppnmi.. .. -csnmkH itistriMeV
paz das fie.uezias de S. F1.1 (Vdr.. GoB^alves e -te
Samo Amonio desta 11.I ide d. -nimr ra a fregurzia da faraM |..rt- do i.-rrit. rm tiV
. Luiirenen, dividi esta ultima em qua.ro d*.Uk-
tos de paz.
A freguezia de Santa .Man n.inh &,, Animar
lermo ua ixm isu, creada j-la le n. 531 Je JS..Z
pasSoU a denominarse Igreja Nova pela |i n 6lK desb- anno.
Esta mesma Id ano.\...i a i >.in. Xana li
Itoa-Vi-ta terrenos i(ii.- |.rienriani a- Ufmnn *
S Sdbaslio uo uneurv de tabroko
Pela lei n. 603 foram re-tiiuidos a frcjju. zia d.
Ifuarassii oa eaenadM o'Agua. Musui"-. Tature
Piudobiiilia. Afr, Ini|.roviH). %os-ayteho. Ora
p. e a propnedade Arregalado, que pelo *nm t
da le n. 336 de !8i peilcnciain a de S. Lourr
da Malla.
DIVISAO POLICIAL
E' ch.fe de poli.ia o Dr. Jos IVinra Ja iUv<
Moris desde Ij de juibo IrMe ana, per retelo
de 4 de mareo.
Tem a provincia aelualmenb as dei-.fneia- r
subdelegaras se"uHile- :
vnajo M (vi ;r vi.
Ihlegacias. SnMrU-g
1" di:nclo. S. Fr. Polro ftH"
S.uiIj Anl'-Mio.
S.J*.
Boa-VlsU.
Capurtga
AI.a;aOo.-.
SM lalena
Per -
l'.-V ) da Pauclla
Val Zea.
2" dstricto. Jal to
Gurjau.
Muiibera.
3 dis-lriclo.S. L lurenco da llalla
Bitanga.
Oiinda.....Oiinda.
Se.
BeJ.e;ib .
Paete*.
Maraogua|e*
Iguarass.. lguara.u
lia,.is>ua.
MarirtMa.
liaiiMiac.
Cabo......-Cabo.
Arariba.
Ipojuca -Meara
Mararabype
lo-d'Alho. '. pieii'Aibo.
2 dilo dte.
Gloria de Goil -
Luz.
Sauto Anto.Santo Ani
Tab..
Eseada.. Ecada.
Aripibu .
S. Jw da Extren..
Nazareth.. Nazareth.
Laranprira-.
S. Vrente
Lag.'..i Stera.
1* Traiuiibcm.
2dilu.
Lagoa do Carro.
Goianna...duiaana.
Goiaunuiba.
Noa Srnbora do O
Pona d- HcJra-
Tejueupap .
Tunbauia.
IV.Ira de Fojo
II10 Formoso.R:o Formoso.
Manopla.
Una.
Taiuaodar.
SerBbem.Y .Serianaea.
2* dito.
Dua. Barra*.
Barrciros..Barre 11 (.
Abreu.
CariqHis Vrrdo
Agua-PreaAgua-Preu.
Cnrsui^e.
Limoeiro.. Lameriro.
Maltiadioba.
Boiu Jardim.
Qiieiinadas.
Taqnaritiuga
Bonik).... Bomix
Verde.
liba das Plores
Capo* iras.
Plioeiileiras.
Cate Je.
Piripiri.
La^a dos Gab-
leistTw.
ILEGIVEL


Mari* de Feraam%Vi}a> ... Qnara felra t9 de Dezenibro e 1834.
Grvala.
Cania ro'...Cantara'.
S. Caetano 4a Raposa.
Adiaba.
Bebedor.
Pauellas.
Quipap.
S. Benedicto.
Brejo.....Braja,
Jaeanr.
Cimbres...Cimbres.
Magda do Baixo.
Garanhuns.Garanhuus.
Correntes.
Palmeiras.
S. Denlo...S. Beulo.
Jupy.
Caabatlaho
Rom -Conselho.Papacaca.
liuiquelluiqae.
Fedra.
Aguas-Bellas.
VillaB.'ila.Viila Helia.
S. Francisco.
Be I mon le.
Flores.....Flores.
Colonia.
Cupety.
Baixa-Veroe.Baita- Verde,
logazeire. ..-Ingazeira.
Varas.
S. Jos.
Ainados.
Tacaralu' .Tacaralu'.
Fazenda Grande
Boa-Vista..Sania liarla da Rea-Vista.
Pastal.
Felrolioa.
Cabrob...Cabrob.
Salgueiro... Salgueiro.
()uncury...-Oaricury.
Olgiii
Serra Branca.
Sitios Noves.
Exu'......Exu'.
Granito.
A delegada do Salgueiro, e as subdelegacias da
S, do 2o districto de Yao-d'Alho, Extrema, Mano-
pla, S. Benedicto e Sitios Xuvos, foram creadas
este anno.
'Continuar sena.)
PERNAtRUCO.
narem o dito ahaixo-assignado, isto declaro-lbc
em alio e hom som, se esses nome,s sSu de
er-sehia enxotar da aperitivo conserve o vigor e a regularidad das
i os raotuus, como urna peste perniciosa funccoes i
o juramento do estylo, assignou o termo, e ret- i^eo hos rbulas titanios esse repblica, tam-1 As i'ilutas de Kemp sao summamente agrada
i rou-se rom as rennas formalidades. 'tuam pestem perniciosum. : veis, absolutamenie exemptas do toda a especie de
A cmara tendo resolvido Ir assistir a posse le-1 Em verdade, quem conhece de porto o carcter, substancias mineraes e adecuadamente reguladas
ara as molestias peculiares do
laio-He Sr. presidente da caoiara ; apresentou a carta im- testamentos p. 1. que der
_ matulos perial de sua iKimeaeao, oi^pois da I i da presin repmblica os rabukis, como tuna peste perniciosa funccoes intestina??,
'maguanos, ou se sao dos ditos atravessadores.
O varredor 4a mesma proctt,
p AFOLICIA. .. iwil *cil>iu IS9UIVIUU II >M9tll a [J1I3SO ID- | uui "liiaric, ijunili COUIICUG uc pul Ul ubdiai>ici, suuMancias n
c-xirario ta parte do da 27 de dezembro s 1864. vantou a sesso, havendo antes despachlo as pe- os sentimento*dwSr. Dr. Jos Joaqunn Lopcs.quem especialmente p
roram recolhldos a casa de detengo oo dia 2b ticoes de Amorim Irmao, Antonio Urfrs Marlins, com elle houver communicado por algum lempo, bello sexo.
a^2 h j i Antonio iAh ao subdelegado do Recife, os Ingieres Mariiirs i orra Barros, Romao du Reg Barros e resse em subido grao, zeloso no eumprimento dos liras e em Pernambuco uas lojas de Caors 4 Bar-
jonn uers, para corrcccao e Thomaz Reem, a re- outros abaixo assipna.los, Andr Mandarlo, Jos seas mal*Irgeiros deveres,rhciode cireumspeccao, bosa e Joao da C. Bravo&C.
quisicio do respectivo cnsul. Luiz Ferreira da Cosa, Joan Chryustomo d'AIbu-, franqueza e honradez a-toda prova eio seas roini- ____
j !? do de Santo Antonio, Agoslinho, es- qoerqne, Joao Alves Machado, Juaqnim Loureneo' mos actos,
cravo deManoel Vianoa, por embriaguez, do Barros, Joao Tliom de Jess, Marcelino Jos Felizmente fallamos assim em Pernamburo, onde Ensipclla.
lista, Fortunato Joo Pires, Goncalves da F.mte, Mannel Francisco Soaros, Ma- esse cavallciro assas conhecido, e sempro fol O medicamento que com mais influencia e ener-
Cansalado provlorlal.
Rendimenu. do dia 1 a id......... | tt iT.'4l4
Ideo do du 27..............." ji 2*H3
sfr.sapM
MOYIMEHTO DO PORTO.
por infraccan de posturas ; e Vicente,
Francisco AIToqso, por fgido.
O ebefe d 2* scelo,
J. G. de Mezquita.
Movimento da casa de delencao no dia 26 de
dezembro de 1N64.
Existan).
Enlraram.
Sal i rain ..
Existem.....
A saber :
Nacionaes..... 296
380 presos.
3 >
7
378
escravode noel"Goncalves Guerra, Manuel Ignacio de Olivei-
ra I.dlio, Manuel Mari ns da Paixo, Manuel do
Nasrin-ento Siijueira Barboza Cavalcanti.
En Francisco Canuto da B-aviagem, secretario
a subscrevi.Barros Regu, pre-idete. Barata
d'Almeida Rrgu Mello.Gameiro.
oOMMNIJiDOS.
Mulheres_____
Estrangetros...
Estrangeira
Estratos......
Escravas......
SO
4
2
47
4
378
J temos emfim presidente de provincia
i actos administrativos do Exm. *r. desembargad
Anselmo Francisco Peretti, que se tem lido na
! te offleial do Diario de Pernambuco, sao pro
quu reappareceu a justija, e mostram os abasos
que pralicaram e permituram .eus antecessores
e o dia primeiro de dezembro desle amo se tor-
nar diguo de recordaeao.
Esiraulio as influencias de partido, o Exm. Sr.
muito considerado, e estimado por todas a* pes- gia tem combatido essa terrivel enfermidade, tcm
soas grades, testemunlias l'uledignas e insuspeitas sido o xarope alcoolico de veame,
c aptas para contrastar todas aquellas alsivofas,! Urna escrava da mai do Sr. Francisco Firmino
de ijoe elle foi rfetima innocente. I Monleiro, pes?oa bem conhecida nesta cirtade,
Se, pois, lao honrosos sempre foram os precc- achando-se de cania, e com as pe as bstanle in-
dentes do Sr. Dr. Jos Juaqnim Rodrigues Lope.-, chadas, e cheia de Iumores, lomando o xarope de
se bem ubido ne>ta provincia,que elle dolado veame, achi-se boje boa, prestando servidos,
de tu puras nieueoes e boa iud.de, se einim, A mana do Sr. Jos Francisco Pinto, morador na
certo que elle recebeu urna acurada educacao e fa- ra ireito n. Si, lendosido accoinnieilida do mes-
mosos exempios de virtude e probidade de seu res- mo mal, acha-se tambem lx)a.
peilavel pai, como acredita-sequo aquello distinc- [ \ Sra. D. Senho.inna L'inbelina dos Santos, mo-
A^irio entrado n dia 27.
Terra Nova-36 da-, ka,,- M-i,Ia Con'tw. *e
248 toneladas, ,a|.ita.. M. |^.a(l. ,,,., .f.-m
to. ewta 2500 barricas con b.valtiao; a Mmt-
ton Paier & Q.
'V"ri* "'h"in m m'tmn *"
Bshra -Brtpne barca nacional Itamarac. rcmmuu-
danle 8 capiiao t-n-nie Acctatf.
2BITAES.
Pela inspeccao da aid 1 m taz j.ul.ho.
Logo, evidentemente falso todo quanto se dis- dicatncotos
se cuuira o Sr. Dr. Rodrigues Lopes, e por isso \ gao.
niemo so a perfidia, a calumnia, em urna patarra, | a Sra. D. Rita, moradora na ra
tumores terminaram pela supura- *&}% ?'*** .
i' sei caoda alfaooop d IVrnamboeo 26 de *>-
3/8 tstranho as influencias de partido, o Exm. Sr. memo so a perhdia, a calumnia, em urna palavra. A Sra. D. Rita, moradora na ra de Santa Rita
Alimentados a custa dos cofres prom'nciaes. 160 desembaigador P. retti nao pnder ser aecusado de s as paixoes rolos poderiam originar essa cruel; n. 13, primeiro andar, soffrendo do mesmo mal ha
Movimento da enfermara do dia 28 de dezembro procurar desconceituar as ultimas administracoes i perseguifo, que elle tao injustamente soffreu no muitos annos, pois que a erysipella alarava amiu- s
,8tii- do seus antecessores, e por isto os actos, que j i liin dt seus dous fehzes quatnennios da judicatu-: dadamente, depois que tem'tomado esse remedio,
9m
de
Obituario no cssiTKnio publico no da 26 de tem pratieaoo e for praticaodo, confirmain as cea
dezembro ra 1864. Saras que eram fetas pela imprecisa opposicionis-
Patricio Jo? da Silva Saraiva, Pernamburo, 35 an- ta a essas admimsiracoes que, so n:io fussem in-
moa, casado. Boa-vista; rongestao cerebral. terrompid.is, levariam inevitavelmente esta pro-
Joao iiuiniino Bezerra Cavaleanii, Pernambuco, 23 lacia a completa auarchia, e eslabelecerio in-
acinos, solieiro, Sanlfi Antumo ; pn. umonia. letra contraste entre ellas e a do Exm. Sr. desem-
Eulalio. Pernambuco, 9annos, Boa-vista; espasmo, bargad.-r Perelti.
Pedro, Pernambuco,
Santa Rita ^mbro de l864.-Oeser,v:i,.
Manoel iime-< de Sa.
ra municipal: sendo que por haver sido ella pie- nunca mais Ihe deu.
. menle confundida, mais acrisolada se ada a sua; Oulros mallos fados desta ordem dcixo de m;n-
jillibada rejmiacao, o seu reconhecido mrito, do rionar aqu para nao me tornar prulixo e eufa-
; mesmo modo que se purifica o ouro a accao do donho.
; fK0- Sendo a ervsipella urna molestia que sem duvi-
Prosiga, portanto.o Sr. Dr. Jos Joaquim Rodn-, ,ja c eu^it0 e materia gerada no corpo como ex-
gues Lopes na gloriosai carreira que tem encelado; poem alguus esenptores de medicina, e em con-
DEGLlfiCOft.
Jos, Pernamboco." 4 annos, Boa-visW; intenta.
N. B.No dia 25 nao houve nada.
aluem se
a transpi
. de cha
em urna
REVISTA MASA.
podemos dirigir Providencia, que tenha tonga
duraro a administrado do Exm. Sr. desembar-
gador Peretti.
Mu estado de desordem adminislralira, a que
chegou esta provincia, aquillo de que mais preci-
samos, de um presidente que rcsiabeleca ajos.
tii;a; e poslo que pertencamos a um partido po-
ltico, que tem combalido os desmandos dos ante-
cessores de Exm. >r. desembargador Peretti, pos-
to que nos mesmo tenhamos, na impr-nsa, cen-
surado fortemente os actos desses antecessoies,
nao podemos exprimir-nos por outro modo.
Cessaram as fdgancas do palacio da presiden-
cia ; mas dessr palacio rio parlindo actos dignos
de elogios. Se nao ha sociedade q CMARA HIMCIPAL.
SESSAO EXTRAORDINARIA AOS30 DE NOVEH-
BBO DE 1864.
O patacho Jabonto, ?ue ante-hontem chegou de Presidencia do Sr. barros Reg.
New-York, foi portador de noticias que adianiam Presentes os Sra. Leal Se ve, Gustavo do Reg,
treie das as ultimas receidas d'alli. Mello e Gar.ieiro.
Xo se liuha dado acenlecimento ajgnin notavel [ Abre-se a sesso, e lida e approvada a acta
no thealro da guerra, continuando purm com ener-, da antecedente.
gia o bombar deamento de Charlestovrn e do forte! Lse o seguate
Semter. EXPEDIENTE:
O general Sherman evacuou a 12 de novembro a Um offlrio do Exm. ministro do imperio de 22
Atlanta para dispar urna nova, expedieo, cajo fim do carrate, communicando a cmara haver Sua
nio se sabia aiuda ; e o general Butler regrussra Magestade o Imperador por caria imperial de 9
ao acampamento do rio James ; ao passo que o ge- do mesmo, nomeado o acharel Antonio Borges
neral Mac-CleJIan resignou a rommissao* que des- Leal Castello Branco para o cargo de presidente
empeuhava no exercito em operacoes. desta provincia, em sobslituifao do bacbarel Dj-
Ein satisfacio da victoria do Kearsage sobre o mingos de Souza Leo, que pedio e obteve deinis- f*m morahdade, naohagoverno qoe possa pros-
.t/ixii/ii, os negociantes de Boston derara um jan- sao daquellocargo,Inteirada. perar sem justica. Nao nos snrprendem os actos
lar ao coininandanie d'aquelle, capitao Winslow. Oatro do mesmo de igual dala, communicando administrativos do Exm. Sr. desembargador Pe-
A fabrica de plvora dos Sr*. Sm>th c Rand, as tambem a cmara, que por carta' imperial de 19 reltl : especavamos por elles, e o djssemos. fjuan-
proximidades de Newburgh, foi victima no da 21 do crreme, houve Sua Magestade Imperial, por dosoubemos de sua uomeacao.
de novembro |iroxiiuu pass.ido de um iucendio pela bem oomer vice-presideule de-la provincia, para Rendamos ih>is gracas ao Todo Poderoso. Se
explosao de tros toneladas de plvora, cuja brga : seirir em primeiro lugar, na falta ou impedlmeu- eontinnar na adminislra<;o o Exm. Sr. desembar-
fez voar ludo pelos ares, senlindo se o choque na to do respectivo presidente, ao desembargador &aa"or Peretti, volaro os bellos dias, e ento po-
distan.ia de seis millas. Anselmo Francisco Peretti. -Inteirada. ,deremosde|wr a penna.
O Waclnisxet e o Florida nao haviam ehegadoj Outro do Exm. presidente da pr vincia, du ____ mmmm
ainda a .V\v York, mas loda a impreosa anicrica- do que hoje linda, recoi:-.meud.indo a cmara que i
na estigmatisava o procedimento do capitao Col- emita o seu parecer sobre a informagao ministra-
lius, que segundo se l no Bosl-m Morning Jour da pela reparlicao das obras publicas, acerca da
mu/, ja useiro em taes actos ; pois em 1862 apri- suppresso da praca da ra da Concordia, propos- i
ta pela mesma cmara romo Ihe tora exigido em ** redactores. Tristissima a condigao da
ofcio de 12 de selembro ultimo.Inteirada, por magistratura u'ossopalz I Alm dr mal retribuida,
ter sido j satisfeito. acha-se susceptivel ao capricho das dilectas rerno-
Oulro do mesmo, de 26 do presente mez, convi- ^es, ou alias a concesso de comrnissoes para in-
dando a cmara para assistir ao cortejo que no directamente deixar avulsos os respectivos luga-
palacio da presidencia se tem de fazer a eDgie de re- 'juando exerce-se a magistratura perpetua !
Sua Magestade o Imperador, as cinco horas da lar- 1%?l). porm, sobe de ponto,quando se exerce a ina-
tem adiado, nunca deixou de proceder exemplar-' cf a coniiaiiga do governo imperial, a estima e ajso> pois, conveniente que, logo quo i
mente. Punco affeito a el igios, nunca os tendo diri- coosideraco do toaos os horneas de bem, dos seus sentir atacado de tal mal, deve provocar ..
gido aqueiles, que delles nao sao dignos, os nossos coliegas e patricios, em urna palavra, vivera eheio raco tomando ao principio urna colberinha
nao devem ser considerados como expressoes da de grande salisfacao, e justa ufana,e qne tudo va-; do xarope alcoolico de veame dissolvido e
lisonja ou da amizade. Em nada dependendo do 'era mmto mais do que affmnlar as iras dos des- chicara de infusa o de flor de sabugueiro quente,
governo, fallamos com sinceridade ; e se um voto almados rbulas, e oulros embusteiros, que s me-; adocando-a com maisassucar, couiinuando nos tres
rceos a animadversao poblica. : dias|nesse iralamento. no fim dos quaes usar do xa-
T;tes sao os votos mu sinceros de um cotlega do rope de veame na forma prescripia oo receiluano,
Sr. Dr. Jos Joaquim Rolrifrues Lopes, que sem-' tenlo todo o cuidado de se abafar, afim de suar'
pie soube apreciaras excellentes qualidades, I convenientemente, alm de conservar o ventre cor- j
cora que a naturezao formou, e anhelalhe o mais rente, que conseguir lomando urna ou duas pilu-1
venturoso porvir, de que mu digno. las purgativas do mesmo veame.
O. S. S. D. Todos quautos suecumbem desta molestia se diz:
Recite, U de dexembro de 1864. j falleceu de erysipella recolhida-; ao contrario ]
! alguos expositores presmela ser o desenvolv i
ment da poirefaccao no sangue, tanto que o lugar
Acordao em relaciio etc. Que julgam proco- inflaramadoque, eutaoa soa cor era encarnada, se ,
nenie a appellacao IR 201, para reformar, como troca em lvida ou negra, e termina em gangrena
refariiiaro, a Mmfeoea de fl. 197 vistos os actos e e por essa razan que conveniente o xarope al-;
disposicoes de dicih) ; porquanto tendo sido o ap- C0|C0 de veame oa inusaude llor de sabugo, para
pellada (queixoso) absolvido por sentenca do juiz Sl, conseguir resolver a iunammaco, ou pelo me-
CORRESPONDENCIAS
siouou em amias neutraes o hiato inglez J/on-
Blanc, recebeado por isto um leiubrete do seu go-
verno, que leve de atlender as reclama{oes de per-
das e dainos do proprielario d'aquelb- biate.
Alguus jornes, alm disto, aconselham ao gover-
no que nos devolva apresa, dando-nos as devidas
satisfacaos ; o que se er nao deixar elle de fazer.
No entrotanto, o jornalismo do NeW-York, bem
qOT ...l.^^.u u l(!lh...l.. 1.. J. /.. .. ., .,.,.... ....,,
naci americana e amiga, temos por nos mesmos
direito a que justa reparaco no> seja dada sem
depenJencia da offlciosidade aoglo-francoza, nao
tolera todava as censuras da imprensa d'essas
duas naces, cuja lacompeteocia para isto demos-
Ira em lacios de igual naiureza, ijuer do recente,
quer de longa data, praticadns por aquellas oaedes.
C onsclho .idinlnlsIralfTO.
0 constlii.. adiiimisiralivu ^ara furnei-im.-nu V
arsenal de guerra pceci.-a comprar o s^uiaiea :
Para pintura da forlal.ia w Btum.
20 arrobas de oleo de liuhaca.
20 ditas zarcao.
10 dila< alvaiade de zioco.
1 .lila por polo.
5 di las ci.
48 broxas surtidas para pintar.
Para compauhia dos menores.
20 galbea de m.
Para o rancho dos aprendiz* meaores noa met^
de Janeiro e feverer;.
Pao de 4 ouras.
Bu laxas.
Toucinbo.
Carne verde.
Dita sera.
Assucar refinado l* surte.
Manteiga fiaureza.
Fejo molatiiiho ou prclo.
Arroz pilado.
Azeile doce.
Vinagre.
Caf em grao.
Cha hyson.
Bacalbao.
Farinha da ierra.
As pessoas que quizerem vender laes arajo.
de do da 2 de dezembro prximo vindouro. anni- gistiatura temporaria, porque, alm das bem pos-
teirada.
Outro do mesmo, de 29 do presente mez, diri-
gido ao Sr. presidente da cmara, recammendan-
do-llie para que a rena no dia 1 de dezembro
prximo vindouro, alim de as 10 horas da manhAa
prestar o juramento do estyllo, o Exm. Sr. Dr
Anselmo rraucisco Peretti Io vice-presidenie da
reCOlilUCOaJ. Segundo
'" lauora-senoieni.
.. apparicau do nuw
alilliados, laijora-senoiern.,., a.i..mirUyU de resis-
tir aos potentados lcaos em seus desmanao para
recia administraco da Justina, soffeendo por isso
delles profundos diss.iburcs, c ul nuos insultos,
etc., ou alias sacrificar a mesma justica para lison
tcar a esses potentados, e al ios rbulas, e por
conseguinie nao iucorrer em alguma centena de
convicios e Ultrages.
Nesta terrivel conjunclura infelizmente achou-se
N'csta expanso, porin, nao somos envolvidos, 'provincia, o qual tem de tomar posse naquelle
- Foi autorisadaa superintendencia da va fer- da.Inteirada.
rea a abrir mais tres esorptorios telegraphicos; os! Outro do mesmo de igual data, dizendo que ten- Si "r- J0s Joaquim Rodrigos Lopes, juiz mu-
quaes sero situados as eslacoes de Frecheiras, j do de lomar posse da artminiatrafao desta provin- nieipal da termo do lugauy, na provincia do Rio
Anpib e Agua-Prela. cia no da Io de dezembro vindouro, as 10 horas Ul! Janeiro, o qual fui victuija dasmaiores Injurias,
Depois de amanhaa se exlrahir a primeira da maoha, 0 Exm. Dr. desembargador Auselmo e torpes calumnias-pela impreiisa, alm ta'mise-
parle da primeira lotera do hospital Pedro II para Francisco Peretii, 1o vice-presideote, convida a raveis processos ao-responsahilidade, sendo toda
canalisaco d'agua e gaz (122*), sendo o maior pre-' cmara municipal para assistir a esse acto.ln- t>;;a luternal ardidura forgicada |ior um bigornlha,
tetrada. ou ente relapso e perdido na opiniau publica da-
Ouiru do Exm. vigario capitular, de 20 desle qaella lucalidade, querendo lie occuliar otranspa-
mez, convidando a cacara para assistir a solemni- rente lim de o ver removido d'alli, onde aquelle
dado da Inauguracao da nova matriz de S. Jos distincio magistrado sement por amor da justica
dota ridade, qoe tem de celebrar-se no dia 8 de lc"1 sido intenso aos seus srdidos iuteresses uo
dezambra prximo futuro.Inteirada, e que res-1 exemeio da infame rabolice, qu prufes a.
pondesse. Consejo pelos jornaes da corle, de lodos esses
mo 6:0005000.
No da 18 do correte, o guarda nacional Ma-
noel Egidio dos Passos, estando de guarda ca-
de*, recusou obedecer s ordena do commaodante
da mesma, e tentn feri-lo com ucn punhal, o que
nao retlisoo por ter sido desarmado e preso pelo;
eompanheires.
Tendo Jo.- Alvos e Antonio Alves, filbos da I Uulro do secretario da presidencia de 22 do cor- j revoitantos lacios, seja-me permillido, na qualida e
proprieiaria do engenho Koa-Esperauca, do termo rente, communicando a cmara, de ordem de S. de amigo collega, eimparciavel apreciador dasdis-
da Victoria surrad cruelmente a um seu esrravo,
proceden o subdelegado do polica vesioria no
cadver, nao consejiulndo prender os criminosos,
por se lereni evadido.
De Gaineieira nos rommunicam o seguinte :
c Em torras do engenho Ribeiro, na noile do
natal por occasio em (jue urna pobre mai deixando
em ca-a urna llia, menor de 13 annos de idade.
para ir a mssa, foi a nnorentinha estripada bru- i planta da cidade na parte que "corta o seu predio
talmente por Manoel Garca deixando-a quasi mor-1 de Ires andares, sito a roa da Iinperatnz, defron-
ta ; felizmente, porm, momentos depois por alii le da travesea denominada dos Ferreiros, nobair-
passando o coronel Jos Pedro, que regressava da ro da lia-Vista ; declara ser verdale o que alle-
ujssa, preddeu esse brbaro hoinem ; rem lleudo- ga o supplicanle, e fazendo diversas ponderacoes,
o ao subdelegado respectivo; que o est proees-^conclue dizendo que a cmara desle modo lera
sando. smenle de desapropriar em lempo um dos dous
Pedem-nos a seguinte publicacao : I sobrados, e nao ambos, e d'entre os dous o du me-
Os eurarregados da festa do Senhor Bom Je- nos valor, pois s tem um andar.Posto em dis-
sus do Bomflm, '|ue se venera na matriz da Boa-1 cnssao, resolveu-se ouvr ainda a commisso do
Vista, tendo de festejar o mesmo Senhor no da I
de Janeiro de I8G3, e nao podeudo fazer sem a
coadjuvacao dos deis devotos, pede aos moradores
da ra da Imperalriz e praca da mesma que por
sua pia religiosidades deitem as uas varandas e
purtas, iliuniinacae para mais brilhanlar o acto.
Pedem-nos esta paMiracao :
Senliores reilaclores.l't-nuUla Vmc. que a
bem do guarda fiscal da praca de farinha de S. Jo-
s, cu diga algumas palanas; visto que Vmc. tem
sempre, por sua bondade, franqueado as columnas
do seu /Jimio a todos aquelles que soffrem em sua
reputaco.
Cooheco, senhores redactores, o guarda-fiscal
da dila praca, e Ihe afliauco que horneen probo,
e incapaz das impulacoes que se Ihe attrbuem.
Cumpridor dos schs deveres, tem por isso mesmo
inciin ido uo desagrado dos atravessariores, que in-
estam aquella praca. Unsatravessadures lheodiam
per elle nao ibes consentir loubarem escandalosa-
mente ao povo com o modo de medirem a farinha
e o feijo que vendem; oulros por elle nao ibes
consentir compraren aos matulos dentro, da pro-
pria praca, farinha e feijo para tornan-m a ven-
der ; e oulros finalmente, porque, tendo armazens
defronte da Ribeira, julgam-se com direito de com-
praren! farinha e feijo que os matulos trazem pa-
ra a praca de fariuha, para depois elles mandarem
vender na mesma prac,a.
Ainda no dia 21 do torrente fui lestemunha
de una polmica entre o guarda fiscal e nm cai
xeiro dos ditos armazens, poro.ua aquelle obrigra
a este a mandar para a Ribeira a farinha de um
matulo, a qual elle caixeiro j tinha atravessado;
e se nao fosse o ordenanca do subdelegado que
coadjivou ao guarda-fiscal, este nao coaiegueria
mandar a familia para a praca.
Eis, senhores redactores, a razo per que
aquelles atravessadores, flagellos da pobreza, aco-
berlados com o nome de matutes, se levantam em
nm s corpo, e com falsas impulacoes, pretenden!
Exc. o Sr. presidente da provincia, ter sido inde-1 lindas qualidade>|do Sr. Dr. Jos Joaquim Ro In-
ferido por despacho de 17 do mesmo mez, o re- guns Lupes, desde que elle freqm-niou a Paeuldade
quericneulo do Manoel Jos da Silva Magalhes so-; de. Direito desta cidade, soltar um lirado de justa
bre o que a mesma cmara tuformou.lutei-.indignaco contra aquello vil embusteiro.e perver-
tida. I so perseguidor, off- r.-ecudo algumas coiisideracoes
Outro do engenheiro cordeador, informando o!sement por amor da verdade ; c em jastillcacn
requerimento no qual o desembargador Alexandre: daqnelle nobre cavalleiro, digno ornamento de s'ua
B< rnardino do Heis o Silva, pede a reforma da! preclara classe.
Antes de ludo, para devidamente aqulatar-e a
improcedencia e miseria de taes convicios ; calum-
nias e proressos dirigidos contra tao recoinmenda-
vel magistrado, basta considerarse que, havendo
elle chamado responsabilidade o assassino de sua
reputaco naqueites escriptos lmpressos,sob o ano-
nymo, este malvado recuon cobardemente, fazendo
apparecec um asiueroso komem de palha, pelo que
o .sr. Dr. Jo- Juaqnim Rourigues Lupes mostma-
se por mais vez dolado de rara longanimidad.-,
abandonando a accnsafSo contra esse repulsivo
testa de ferro, afim de que o reopeltavel publico
podesse melhor conhecer, qualill'-ar e imprimir o
esiygma de sua execracao na desbriosa fronte da-
quelie desalmado.
Quando as injustas aecusacoes qne esse torpe
calumniador maquiuuu contra o Sr. Dr. Jos Joa-
sus. Jos Luiz Ferreira da Costa, M.uiotd Igoa^jp quH Rodrigues Lopes, forgoso saber-so, que
de Oliveira Lobo, Manoel Martins da Paixo, Ma- laqnearain plenamente por duas iirtnnnaM itrohn
noel do N'dscimento Siqueira Barboza Cavalcauti, coes proleridas
... r-- o jyawftiui iwmkiw iMwwwyn k~ ~~- apreseiitem suas propostas em caita fechadla aa
uc direito da comarca do crime de moeda falsa, e do nos terminar pela supporac;'io, iuipediodo assim a secretaria do conselho no dia 30 do corrate u 10
jury de falsidade, por que fflraao mesmo lempo pro- gangrena. horas da manhaa.
cesa>lo, e estando sus|iensa a execucao de taes; Os effeitos do xarope alcoolico de veame appli- Sala das sesses do conselho admiBistraiir t3
seatencas por efTeitos da appellacao do promotor cad0 na flor de sabugo ao doente, nao s de van- de dezembro de 184.
publico quanlo ao crime iiialllancavel, deveudo taSem por sua qualidade diafortica, como pela! Antonio Pedro de S4 Brrelo
anda estar peudentes do juizo de direito os res-! anti-seplica, para impedir a putrefac'co as mo- Coronel presidente
peen vos processos por nao passarem em juigado : |tSias. Sebaslifio Jos tanl, Pjfrrko.
vo^'al secretaru,.
O hospital mi litar contrata para o triMwaHa
vindouro de Janeiro a marco o st-giiini rarae
verde, azeile doce, ahlria, rand la em jo. cnaMri-
ga franceza, macarro, pn-de-l, sag. h< -lea
areia prela. canelas, caiiivrtes, lapis r livrue
branco de W, 100 e 200 folhas : as pessoas pMse
propozereiu ao loriiecimt-uto de lae> arrgos. aprt-
sentcm as suas propostas uo da s9 do corrate, as
10 horas da manhaa.
Hospital militar <'e Pernambuio 24 de dezembre
; de 1884.-0 esrrivao,
Jos Carolino Alv.s da Fonsrca
Nesta d. legaca foi nNOrflOO p- r nm
ceiro urna caixa de ma leira, dentro da qu.i
lem algnns ol'ji-rlo-i : qu--in juljrar-sr. p.. -, >na
(lueilo a nie-ma, apre-enle-se na err- ul
licia para, provado qiwnto basta, ser-lh.'enir-giic
dila caixa e os ObtecUN rBctmlradus d. i.tro tfa
moma.
Delegada de polica do I" disiri'-tn do i rmo da
cidade do Recife 26 de dezembro de ilOii.
04atagad
L. A. Martina toteara.
.4rroma!n;ao
13 I? 11 ""AT A S" ITT1A A 'wi**** de mantanra de %tM para o rao>
M. tila I,
0 u" des ridade, sob a lirma d. I..i,..ni i ilaadi-
EM 27 DE DEZEMBRO DR 186. do Ribeira & C, tari no di* i .i., c .rr^nie ao
O banco descoma luirs na prsenle semana a meio da arrematayao d # falos da- re/.-s qu<- du-
riamente maiaroaa, e Maataon d c .mer--- mai*
periences, que sera explicado na
atii ibuisse a le obrgaco de deferir, no'sentido a Pra>0 Bonea menor de tres mezes. e saca suire a remalaco. a qoal lera ligar na ma i i
decisoes recorridas, nao poda curialmeule ser Na crvsipella nao deve o enfermo nos primeiros
posto o appellado dispusieao do juu municipal tres dias' usar de comidas e bebidas que possam
appellanle (querellado), nao s purque nao havia esqueular e inlammar o sangue.
anda que ejecutar, como e principalmente porque; a comida durante esse tempo deve ser da reino
a obrgaco de por em liberdade os reos absolvidos; vegetal, como sag, farinha do MaranbSo, pao tor-
neumbe a lei ao juiz que preside aos julgamenlos, rado, bolacha, etc.
segundo se deprendida de vanas disposicoes rea- Ainda nao vi expositor de medicina que aconse-
tivas ao processo criminal, expressamcate dos ihasse que nos primeiros tres das de accjuimetti-
arts. 271 e 273 do cdigo do prosesso, 84 da le de mentes do mal, nao se usasso de medicamentos;
S de dezembro de 184 e 380 do regulamento n. o que elles repellem s.o os ungentos, unturas e
20 de 31 de Janeiro de 1842, na palavra (por ve- emplastros, j.or serem de naturezi gorduro zes repelida) inmediatamenteexpresso esta obstruem mais e repellem do que promovem a eva-
que nao admitte as ioterrupedes resu'iantes das cuaco da parte; o que convm trazer o lugar I
detengas na passagem ds reos de um para outro atacado e bem agazalhadopara ajudar a transpira-
juizo, e apenas encontralimilaco as resteiegoesdo cao, e defender do ar.
lurte art. 84 da lei do 3 de dezembro. O que pos-' o verdadeiro xarope de veame vende-se na l'oii-
lo, sendo o appellado absolvmo |ieio julio reito do crime de moda falsa, a este, e nao ao ranhos.
juiz appellaute, cumpria ter apresenlado a carta_________________________
confirmatoria da absolvieo, e requerer a sua sol-
tura, pois que .rnente no caso de coudemnacao, e
de ler esta passado em juigado, que poderla le-
galmente estar a disposigao do juiz appellaate, oosj
precisos termos do art. 400 do precitado regula-'
menlo n. 120 de 31 de Janeiro de 1842. Dando,
poi, o appellado errada direceo sua pretenco,
nao correado ao appellantc obrgaco perfeila para
mandar solta-lo, nao se Ihe poda imputar falla de
ciiinpriineuto de devores no exercicio de seu em-1
prego, e menos violacao de lei expressa pelo sim-
ples despacho de 0. 25 v., que servro de base ao ^ 0/0 ao aniii al o praso de quatro mezes e a
presente processo. E quando mesmo ao appellaute '* 0/0 at o de seis mezes ; tuina dinheiro a juros
OOMEESZO.
NOVO BA\C0
|ue pretenda o appellado, nao haveudo instruido PraQa da Baha.
o seu requerimenlo, corno se v dos autos, com do-
cuiia-ulu algum <|ue esclarecesse a duvida que ac-
tuava no espirito do juiz appellanle, quanto a eiyi-
dadeque appellava da sentenca de absolvico do,
enme de falsidade, nao havia |ior este motivo lu-
garde levar-se-liieem culpa a exigencia da llanca
oo intuito, comoaliegou em sua defeza, de garantir |
os iuteresses da justica. E depois, se culpa so des-
Alt'andega
Rendimeniodo dia 1 a 26.......
dem do dia 27...............
Movimento da alfandega
se no appellanle pur tal despacho, susceptivel de v0|m(,s entrados com frendas
rplica, que nao chegara suas raaos por ter pas-, V S entfrad08^ eneros '''
sadoajurisdici,-ao ao substituto, nao era caso do geueros...
casa do sucio liento do< Sanio Ramos.
Correl*.
Pela adminislraco do crrate desta cidade *
788:0225820 fa7- P"blico que em viciude da coamaonha paaOOl
27.8)l2(ii celebrada palas gaootomiMaa fame
__________; rao expedidas malas para Karaajiaa ilia |
816.8145084 frrente pelo vapor francez Estremadire \< rar.
===__ | tas sero reeebida* al 3 fura- antes da que fnr
e os jorna. j ate
edi ficayoes.
Despacharam-se as peticSes de Anlonio Goncal-
ves Pee-ira Lima, Andr Mandain, Amorim Ir-
nio, Amonio rtes Marlins, Alexandrino Marlins
Correa Barros e uniros abaixo assigoados, Jou
Ciuysustomo d'Albuqiieniue, Joo Alves Machado,
Joaquim Lourenco de Bairos, Joao Thom de Je-
l>elo conspicuo tribunal da relaeo
posto, como bem sabido, de mui
vo
Maicelino Jos Goncalves, Manoel Francisco Soa- da coi te composto.
res, Manoel Goncalves Guerra, e levaulou-se a Ilustrados e rectos magistrados; sendo que, para
se'so. ; completa confuso desse acelerado, e para eterno
Eu Francisco Canuto da Boaviagem, secretario padro de gloria daquelle distincto juiz municipal
a subscrevi.- Bairus Retro, presidente Reg e do termo de llaguay, abaixo transcrevemos os col-
AlhuquerqueBarata d'Almeida-RegLeal Se- lendiseimos accordos, que foram publicados uo
ve -Mejlo Gameiro. t Jornal do Commercio da corte n. 239 de 27 de
SS?AO i XTRAORDIN'ARIA AO 1" DE DEZEM- ago-to do Brrente anno.
BRO DE 1864. Desses luminosos julgamenlos se evidencia que
Presidencia do Sr. Barros Reg. j aquelle jostieeiro e esclarecido tribunal unnime-
Presentas os Sxs. Rngo e Albuquerque, Gusta-' mente julgou o Sr. Dr. Jo- Joaquim Rodrgaos Lo-
do Reg, Batata d'Aimejda, Leal Se ve, Mello, pes. nao s sent de tuda culpa, como al mesmo
e Gameiro, anre-se a sesso, e lida e appro- de inteneo criminosa, quer no desempenho dos
vada a acia da antecedente. seus deveres oliiclaes, qur a rcspeilo da violacao
L-se o seguiote de qualquer lei.
EXPEDIENTE; Era tal vez possivel que o Sr. Dr. Rodrigues Lo-
Lm offllo do Exm. presidente da provincia de pes tivesse errado no exemeio de seu emprego
30 de novembro linda, respondendo ao que Ihe di- porque o erro a partilha da humanidade, e a
rigi a cmara ein 23 do mesmo, declara que ciencia do direito sobremanera difflcll, mxime
aguarda a luformacao do inspector da thesourana em suas consequencias e applicaijoes, como uiu-
de fazenda exigida por despacho de 27 de setem- guem pode desconheeer. Mas 0s seus erros as
hro deste corrente anno, para resolver acerca da sua- omisso<-s feriam nestes casos sempre de boa
Horacio que a mesma cmara julga conveniente f, sem intencao criminosa, ou sem qualquer moii-
fazer-se na plantada cidade. Inteirada. vu mesquinb ou reprovado.
Maudou-.se remelter a commisso de pelicoes Essas omisses, ainda que mui leves, seriam an-
(Henriques da Silva e Leal Seve) o requerimenlo tesa conllnuaco de alguma longa pralicaeslabo-
no qual o Dr. Jjaquim Antonio Carneiro da Cu- lecida no foro, e nunca reprovada pela autoridad
nha Micanda e Arsenio Antonio (arneiro da Cu- superior, como mui bem ponderou aquelle segn-
nha Mirauda, proprietarlos do terreno de marinha do accordo, do que erros ou descuidos pro-
n. 9 na ra da Aurora, com cento e sessenta |ial- prios.
mus, dos quaes cen devem licar para urna ra ahi Onde, pois, o fundamento para tuda a grita noe
amagar o pobre guarda fiscal, que nao faz mais, proj-rtada en frenie da ponte do ferro, leudo sido contra o Sr. Dr. Rodrigues Lopes, magisirado em
do qnecumpnr com as ordensque recebe de seus (dito terreno aterrado e beneficiado pelo fallecido verdade exeuoplar, ergueu aquelle insolente raftii
supe riores;ordens que stendein, a bem dapopu-jpai dos supplicanies; requerem a cmara que os latTaldeial Que vergonha uo passaria nutro
lacao, a acabar com o monopolio que elles praticam I mande indemnisar do beneficio do aterro feilo nos qualquer individuo, qne nao o<*e lo defacado ao
cem palmos da projeclada ra. ver cahir por trra toda a sua ardidura e fiar elle
appiicar-se a saueco do art. 60 do coligo penal
em que fui juigado incurso, visto que uo se trata-
va de sentenca ou execucao para ulla, dada coutra
a le expressa.
Portante, era vista do exposto, e do mais qne
Volamos sabidos
>
com
cora
azeedas...
gneros...
Descarregam no dia 28 do novembro
3
472
138
554
-------6921
marcada para a saluda do vapor
4 horas antes.
Administrarn do rorreio de Pernamburo 28 aV
..y dezembro de 1864 O administrador.
Domingos dos l'a-sos Miranda
^'^ R&arJEt
A7ISQS MiOTIHOS.
absulvem o juiz appellaute da pena de suspen-u ,,..,.,.. n|a7a_rm.,.
pur dous anuos, que llie fra imposta ; e aoap- .'" .? 2Ju2 Z__\ __, ...
pellado condemam as cusas. Rio, 13 de nne.n- g? '^ eza-Cons uce-bacalhao.
oro de I8G3.-Cerqueira.-Almeda -Al.ne.da Al- ^L_\_^t~__Z^tST
bu,ueriiue.-AraujoSoares.-F. Queiroz.-Gomes S^.SSSfr*^ /erro para a ponte.
Itibeiro-Ribeiro. Ganara. Braga.-Pereira BafCa **^'J**-g_*_7* d,vtrs0S-
Monleiro. Travassos.Figueira de Mello.0 Sr. mporlH'ao.
desembargador Barbosa foi voto vencado'.Al- Palacno nacional Jaboatao, entrado do New-
meida. Jada mais se continha em o dito accordo """"j consignado a II. Forters & i:., manifeslou o
com o qual confer a presente certido.t segninte :
Accordo em relacao etc. Que julgam proco- J<*)o barricas farinha de trigo, 109 barriqui-
denle a appellacao interposta da sentenca a fl. i'8 nnas bolaclunhas, 200 barns banha de porco, 42
que condemnou a appellaute a pena de suspensao m'!i.as ;;"xas c,,a, 100 saceos pimenta, 20 saceos
do emprego por cinco meze.s; perquanlo nose ar*,'a. oO ditos cevada, 163 barris broa. 80 rollos
havendo provado que da omisso por que foi o ap- SS'' baJaDSa. Caixa objectos de dontista,
pellaute concemnado resultasse prejuizo ao appel- K>0 vulumes kerosene, 196 ditos inachiuisino, 48
lado, sendo o contrario o que consta dos autos, Pren*as Para al(f>lo ; aos mesmos.
visto o preco por que foi efleetoada a arremataeaa I,110 Vlu,,lt's kerosene -, a Brander Brandis.
de i|ue nos mesmos so trata ; e sendo alm dlsso Vapor nacio"al P'irahyba, entrado do Aracaju',
manifest i|ue a iefrida omis-o nao produzco manift:ilou seguinte :
damnq im-paravel, nem foi acompanhada de inten-
cao criminosa, mas sien fundada em urna praXH
Sendoannunciada a chegada do Exm. Sr. des-: plenamente desmadrados?
embargador Auselmd Krancisro Peretti, para pres-
tar juramento, como vico-presidente nomeado
naquella praca.
Tanto verdade que a flscalisacao daquelle
guarda serve de estorvo ao monopolio daquelle*
alravessadores, que pretender elle, segundo ouco
diter, fazer um abaixo assgoado, p-dindo a demis-' para esta provincia, a cmara* muna urna ot-
ao ou remneo desse guarda; porm eu, como co-1 missao comiwsta dos Srs. Reg e Albuquerque e
nhefo a todos elles, pois qoe me oceupo em varrer | Barata d'Almeida, para receber a S. Exc, o dar-
a mesma praca, depois qoe elles se retiranijlieo de ,lhe iugresso na sxJa das sessSes, o que se tendo
atalaia para Ihe informar a rcspeilo dos que assig-! realzado, e lomado assento K Exc. a dextra de
La rase mieux ourdie
Peni mire a son invenleur,
Et souvent la perfidia
Roiombe sur son autenr.
Bem dizia o Icio Rcgir.aldo em sua obra sobre
bem que errnea que o appellaute entendeu dever
seguir, por nao ler sido reprovada em correicao
pelo juiz de direito da respectiva comarca, cuino
atiesta o documento 0. 111, juliiam nao ter lugar
em taes circumstancias a appellacao da pena im-
posta, sendo suflciente ser o appellanle adverti-
do, como de facto o advertio, na conformidad.- do
ari. 339 do cdigo do processo criminal. Refor-
mando perianto a sentenca appellada, absolvem o
appellanle, e condemnam o appellado as costas.
Rio, 15 de abril de 1864.Barbosa P. I.-Pereira
Jorge.Dr. Siqueira.Addindo em lempo, con-
demuam o appellado as cusas al fl. 121, e d'ahi
em diante o cofre da municipalidade. Rio eral ut
supra.- Pereira Jorge.Travassos.-Gomes ttbri-
ro. Figneira de Mello.Braga.-v"az Vieira.Pe-
reira Monleiro.Araujo Soares.Almeida.Jul-
433 meios de sola ; a Ferreira Guimares A C.
1 saeco farinha, I caixotinho doces e requeijoes,
i dilo ovos ; a Bernardo M. da C. Doria.
100 couros salgados, 83 ditos seceos e 30 saceos
milho ; a ordem.
110 meios le sola ; a Andrade & Reg.
12 vaquetas, 132 saceos milho, 13 ditos feijo.
18 souros espichados e 32 esleirs de perpiri e 2
cauros espichados; a Chaves & Viancia.
32 saceos algodo ; a Jus Goncalves Torres.
I cano cera amarella ; a Joaquim Pedro da C.
Morvira.
lo saceos algodo ; a Palmeira t Beltrao.
230 ditus milho ; a Caetano C. da t. Moreira.
Do Villa Nova.
20 saceos milho; a Antonio Jos Moreira Pontes.
90 ditos milho ; a ordem.
5 ditos dilo ; ao Dr. B. da C. Doria.
Barca'nglezaConilance, entrada de Terra-Nova,
COMPANHIA BRASHEIKA
DE
PAQUETES A VAPOR.
Dos portes do sul esperad
at o dia .'til do rorr-nle um m
va|>res da comp.inlua o qual de-
pois da demora do cistume se-
guir |>ara os portos do nnrte.
Desde ja recetje:u-s* pasaaKeiro> e euxaja-sea
carga que o vapor poder conduzr, a qual dr-era
ser embarcada oo da de sua rnegada : eacoon
mendas e dinheiro a frete ateo diada anida a ?
horas, agencia ra da Cruz n. i. escnplorio de
Antonio Luiz de Oliveira Azevedo A C
guei o processo nullo por falla de eriminalidade
na omisso de que se aecusou o appellante.e assim ""S* a J- p,ter & C.manirestmi u seguinte:
absolviu-o. Magalhes Castro, vencido. F. 2,300barricas bacalbao; *w mesmos.
Quc-iroz. Experta^ao.
(jornal do Commercio da corte o. 239 de 27 de | Patacho portugus Novo Urna, carregou para o
agosto de 1864.
PUBLICARES A PEDIDO.
Pilnlas Tegetacs assncaradas de
Kem.
A saude depende principalmente do estado do
estomago do ligado e dos intestinos. Vlgorisese
os orgaos digestivos, regulorize-se a areo do fl-
gado, r.-taliel- c.H-so a artividade natural dos or-
gaos secrelivos mediante o uso das Plalas neg-
taes assucaradas de Kemp, e a hydrepepsia, a cons
lipaco, ahaiulencia e as caimbras do ventre des-
apparecerao como por um encante. Nao podem
existir estas eBfermidades sem que esle saudavel
Porto : 1,790 saceos com 8,930 arroba da assucar
branco, 721 ditos com 3,603 arrobas de dilo mas-
cavado.
Barca franceza Rapide, carregou para o Medi-
terrneo : 4,625 saceos em) 23,123 arrobas de as-
sucar mascavado e 3,000 chifres.
Galera ingb-za MaryHardu, carregou para Li-
verpool : 2 600 saceos com 13,000 arrobas de as-
sucar mascavado e 2,069 ditos com '.0,639 arrwbas
e 3 libras de algodo.
Aecefeederta de renuas Interna*
gerae de Pernamhnco.
Rendimento do dia 1 a 36......... 35:36R636
dem do di 27................. 3:0207i)5
COMPANHIA PERNAMBIXANA
H
MMiajgBfSo eoatelra a rapor.
Mtcei e escalas.
No di.i 30 do cerrente segnir
nm dos vapores da rnmpanl.ia ^o-
ra os portos cima indiradi* a 5
ras da tarde. Rere I* farpa at
da 29. Kncoiiin.rndas. pa-sa-
geiros e dinneiro a frete al 2 horas da tarde
dia da sabida : escriptorio no Forte do Males
n. i.
COMPANHIA BKASLLELkA
DE
PAQUETES A VAP0R-
Dos portos do norte i rp-ra-
do al o da 31 do corrale o va-
por Paran, commandanie o ca
pitao de fragata Sania Barbara, a
'qual depois da demora do nta-
me seguir para os portes do sul.
Desde ja recebem-se passageiros e engaja-se a
carga que o vapor poder conduzr, a qoal devora,
ser embarcada oo dia de sua chegada, enroaan--
das e dinheiro a frete at o dia da sabida as 2 ho-
ras : agencia, ra da Cruz n. 1, escriptorio de Aa-
touio Luiz de Oliveira Azevedo di C
Para o Para pretende seguir em puncos dfca
o palhabote Dous Amigos ; para punca carga qw
Ihe falta, trata se rom os seas consigaatarte* An-
tonio Lniz le Olivrira Azevedo C, no sea es-
criplorio ra da fruz o. I.__________________
rara o Hio de Janeiro
pretende seguir com multa brevedad* o l.rifoe %%.
cuna .Vio Sei, tem parle do seo carrryamrai*
prompto : para o resto que Ihe falta e escrava* %
frete, para os quaes tem excellentes couitimdea
trata-se cem os seus coosignataiios monto Loas
38.589431 deOliveira Azevedodi C, notan ocriptutiu rita.
=======- da Cruz n. i.
ILEGIVEL



Diarlo de PcTgraaafeac <|nnrfa frita 2H 4c miembro Je 1864.
COMPANHIA
DAS
MESSAGERIES I1RRULES
Ko da 30 do
earr.-nie mez es-
para-se dos poi-
tos do 'ul o va-
por francez Es-
i trcmadure. com-
.mandante Auhry:
fe la No, o qual
drpois da demo-
ra do rostume sacuir para Bordeoux tocando em
S. Vicente e Lisboa.
Em S. Vicente ha atn vapor em corresponden-
cia ora Gore.
Para fretos, eondircoes e passagens trata -se na
agencia rna do Trapiche n. 9. _____
"COMPANHIA PERNAMBUGANA
DE
Xavcgaco eesteira a Tapar.
Parahyba, .Natal, Maco, Aracaly, Cear,
Acarac e Granja.
O vapor Jaguartbe, commandan-
te Lobato, satura para os por tos
cima mencionados no dia 7 de
Janeiro as 5 horas da tarde. Re-
_ Sebe carga at o dia &. Encom-
mendas nas-ag-iros e iinhero a frete at s 2 ho-
ris da tarde do dia da saluda: escriplorto no Forte
do Mallos n. 1.
RA NOVA N. 34
IJOSEPH PRAIHNES!
(ITHIIKO
Maranhao
Para o Maranhao segu o Ganba\di em poucos
dias, tcm parte da cara proinpta : a tratar com
Tasso Irmao.
Para Lisboa
O veleiro e bem conhecido bripue prtuguez
Conrricao de Mana, eapito Jannario Jos de Oli-
veira, pretende seguir com malta brevidade, tem
parte de sen carregamenlo prompto; para o resto
que llw falta trata-se com os seus consignatarios
Antonia Luiz de Oliveira Azevedo & C, no seu es-
cripiono ra da Cruz n. I.
Para a Babia
Pretende seguir com brevidade a sumaca Hor-
(enra, tem parte de sen carregarnento prompto
para o resto qae lh>> falta trata-se com os BOUS
con Para Lisboa
pretende sahir cot a possivel brevidade o brigue
potiaeaez Rflampigo, para o que tem grande par-
te da caria tratad i : para o resto e passageiros, a
qaem oftVreee aceiados eommottos, trata-se im o
consignatario T. de Aquino Fonseca, ra do Viga-
rio n. 19, primeiro andar.
m
_g tpm a honra de prevenir aspessoas que 3~<
la lem qualquer concert ou amolacao em '%
Kmlos delle que venbana os buscar at o $t
fim de Janeiro, es que ficarem dessa data ^R
3K sero vendidos para pagamento dos mes- t
mos, nao se allendendo a reclamacSo al- gs
_B guma passado esse praxo.
_K Approveita essa occasio para avisar j|g
k aorespeitavel publico, que elle tem para j&
5_5 venderos
AFIADORES
de sua invenco, pelos quaes obteve um_!
2 PRIVILEGIO DE lo ANNOS ffl
jfjjj a SBa snperiorldade sobre todos os que **
aa* apparereram at heje de sebre-mo- j
>3 do provado pela extraccao que elles tem ?_$
^ no Rio de Janeiro, ande sao muilo apre-
3R ciados.

Companhia da estrada de ferr do Recife ae S.
Francisco
AVINO.
CONSULTORIO MEDICO-CIRl'RGICO
DO
DR. PEDRO DE ATTAIIYDE LOBO MOSCOSO,
91EDICO, PARTUIRO E OPER4DOR.
3 Ba da Gloria, casa do Fundio 3
O Dr. Lobo Moscoso d eonsultas praiuiUs aos pobres lodos os (lias lias 7 s 1
horas da raanha, e das 6 e mcias 8 horas na noile, exceptu dos das santificados
Pharmacia especial homenpathica
No mesmo consultorio ba sempre o mais appropriado sorlirnento da cartoiras
tubos avulsos, assim como tinturas de varias dymnamisaccs e pelos preces seguimos |
Carteiras de 12 tubos grandes. l-dOQ
de 24 tubos grandes. i8$0OO
de 36 tubos grandes. 84000
de 48 tubos grandes. 304000
i de 60 tubos grandes. 3*6000
Prepara-se qualquer carteira conformo o pedido que se fixer, e com os rtmedi
que se pedir.
Um tubo avulso ou frasco de tfntura de meia onca if 00.
Sendw para cima de 12, custaro os precos estabelecdos para as carteiras.
Ha tubos mais pequeos cada um a 500 ris.
CASA DA EOITUNA CASA EM CACIIWli.
LEIlOS
LEIL10
ii-:
JiO caixas com ceblas.
HOJE
O a?ent" Pestaa vender! por conta de qaem
perieneer89caixas com ceblas as qua.-s serao
vendijas sena limites em lotes a volita le dos com-
pradores :?hoje pelas iO.horas da manhaa no ar-
maiem do Annes.
LEILIO
DE
i casa terrea cora soto na ra das Cinco Pun-
tas n. 71, com quintal, cacimba e porto, muito
prximo estadio da estrada de ferro (em terreno
proprio.)
1 sino na torre margem do no Capibaribe,
com urna rica Tasa 4e campo de um ailar, salas
estucadas, grande cocheira o es I n lia na para 4 <-a-
v.illus. ptima amalla, o qual tras por^So raugeiraso nulros arvoredos, a estrada pela pas-
sagem d.i Magdalena, nuciese vai carro.
Nartins, autorisado pe[o procurador dos Srs.
Piulo & li mfios, far leilao dos predios acuna, os
I ivi'-ndi-me- pulcm obter qnalqner informaco do
mesmn Martins, ou na ra da Cadeia do Recife n.
li'i, pudendo ser previamente examinados ditos pre-
QINTA-FEIRA, 29 lE DF.ZEaBR0 DE 1861
porta da Associacao Commerclal ao mel dia.
O abaiso as>ignarto, superintendente interino
desta companhia, tendo deparado com um artigo
ingerto na Rrvista Diana do Diario de Pernambuco
desta data, queixandu-se geralinente de brgala-
ridales noservico da mesma estrada sem porm
prensar os fados, pelo presente nio smente ro?a
a todos os senhores passageiros e expedilores de
gneros que tenham sido prejudicado* que apre-
senlera as suas queixes ao mesmo superintendente
ouao Sr. A Dupcat, che fe do traego da mesma es-
trada para que se possa providenciar como Mr pre-
ciso.
O mesmo abaixo assiffnado observa aos S>rs. ex-
peditores que deixando elles do proceder em casos
de que se traa pela lrma indicada, a companhia
por ignorar ve se militas vezes na impossibilidade
de err.pregar os meios promptos e efficaies como
Ihe comp-te para remediar quaesquer faltas que
se iosam dar no servico.
Escripiorio da superintendencia, em Pernambu-
co, 26 de dezembro Assignado Ricardo Anstin
Superintendente interino.
Estrada le ferro do Becife a H,
Francisco.
Pela soperinteii'lencia desta companhia se faz
publico que de conformidad* >m aapprovacao da
presidencia da provincia de 20 do crreme, serao
abertos de 28 do crrente prximo futuro em dian-
te mais tres aseriptorioa lelegraphici s, a saber :
as estacoes de Frecheiras, Anpib e Agua Preta:
Os precos dos avisos sera os sciruintes :
- !
B
A melhor obra da homeopalhia, o Manual de Medicina Homeopathico do Dr. Jahr,
dous grandes volumes com diccionario............ SO00OO
Medicina domestica do Dr. Hering,........... Io5000
Repertorio do Dr. Melle Moraes............. 6000
Diccionario, de termos de medicina ............ SjjfOOO j
Os remedies deste estabelecimento sao por demais conhecidos e dispensam portan-1
to de serem tunamente recommendados aspessoas que quizetem usar de remedios ver-
dadeiros, enrgicos e duradores : ha ludo do melhor que se pode desejar, globos de ver-
dadeiro assucar de leite, notaveis pela sua boa conservado, tintura dos mais acreditados!
estabelecimenios europeos, a mais. exacta e achurada preparacSo, e portante a maior ener-
ga e certeza em seus effeitos.
Casa de sade para escravos.
Recebe-se escraves para tratar de qualquer enfermidade ou fazer-se-lhe qualquer
operaco, [wra o que o annunciante julga-se snlflcientemente habilitado.
0 tratamento o melhor possivel, tanto na parte alimentar, como na medica, e
ftmecionando a casa a mais de quatro annos, ha militas pessoas de cujo conc.eito se nao
pode duvidar, que pdem ser consultados por aqnelles que desejarom mandar seus
doentes.
Paga-se 25000 por dia durante 60 dias e d'ahi era diante l500.
As operacoes serao previamente ajustadas, se n5o se quizerem sujeitar aos precos
azoaveis que costana pedir o annunciante.
AOS 6:000.(100
lllihetes garantidos
1' roa d Crespa n. 23 t casas dt castaa
O abaixo assiguado venden nos seus muilo feb-
les bilbelesgaraulidos da lotera, que se araban
de extrahir a beaelicio da matriz da lioa-Visu,
os seguintes premios: >
Djus q artos n. t87Jom a sorte de 10:0005000
Dous .pianos n. i'V. com a sorte de :.o.m0r0
& outras umitas sortes de 100, 405 e 20.
Os possuidores podem vir receber sons respec-
tivo* premios s*m os descontos das leis aa Casa
da Fortuna i ra do Crespo n. 23. .
Aeham-se venda os da primeira parte da
primeira lotera a beneficio da Santa Casa da Mi- {
seriC'jrdia, que se exlralur M da 30 do car-i
rente.
Preces.
Bilhetes inteiros..... 70O0
Meios......... 34000
Quartos........ IJ900
Para as pessoas que comprarem
de 104 para cima.
Bilhetes....... 6**00
Meios........ 332"0
Quartos......, 1J1700
_______Mmnr Martins Fiuza [
Atiendo.
Mr. Noel Kyvau I. Sendo viodo de Paris pelo pa-
quete francez Sttremubmt chegado em 13 do cor-
rente, trouxe um ricasortimento di'rendas de cro-
xcom imitaej velecianas: pode ter procurado;
no hotel italiano na rna do Trapiche n. 5.
Alaga-** urna casa nova meiio fr^>a mu* ea-
relliiite solio sila no C.irhanga dtfruBfe o r*z-
nho IVrta : a tratar na ra t ttwtm ioja de A>
drade A Reg.
wj Companhia fl Irliriadr
segaros marltlm* r ter-
restres estabelrclda ato
Rio de Tanelro.
AGE5TES Ul ffM' ni -
Aulenie Lnii dr Wrin .lievtie k C,
cf^mpeteniemente aaaterisaine pe dirr
| tona da compaabia de srros K.deMa-
de, tomam aapBOT de aawiM, :.i--rca4o-
rias e predios no seu escri| ra Ja
Cruz a .1.
Preda! ae de ama senhora baMIitatfa. frU*
menos, a ensillar bem primeira* i-ir. prisri po-
de msica e piano, c Iraialhus de -ulh>. ja
queira ir para a companhia a un tamilu. *-
radora linio engenhu pro\imoa urua las r>urar
da Mirada de ferro, leecteaaf tr-* rruncas ; ga
rantindose tratamento < papa r^nTpni^nt" i
tratar na ra do Trapic.e n. t:t
Hrerisa-sc alagar uma | r-ia mn- -aiha mi-
nhar e en^.imiuar lia roa a Palma b. al. te
berna.
JE
mm
Um rapar hrasiiciri' ei m tratin > eaai
oflerere-.-c para ser Miiprrgailo em U-a 4* baer
das, esrripturio, aaoam faatojBM -la'-; rim'-
to. dando fiador a sna rraJuria : qoem preri-.r.
procure na fabrica da fravrssa do ("jrifea a. .
caes do llamos.
\'a ru-i fslrra do Rtatrit i. 34
O Maior queira apNarecer na ra estreita do osario AllVOadO AtlOllSO Ut! AillU
a Hepocio que nao Ignora. at n
qiierque Mrtto,
pode ser procurado a qnalqner bora ; aas ."iij -
oirs, porm, na villa do Cabo.
va ^9 f-v,
3a*
0 o
0ZI1I0
S~3':
mm&amii
O Dr. Carolinc Fraaraifi Uaaa 5an-
^S tos. continua '-Milir na rna !. Imae- Ja?
5S rador n. 17.2 indar, md aaa> atf ar- Jm,'
S curado a qualquer iioa l atea Baste f
ME para o exercic.o de sna pr ii--. ?e mr- &.
A' dico ; sendo 1 ue os rban
B me' '"a *''' bfira-; da larile. frm '*r i'
B deiiados por esenpto. O rrfrrirfo l'r. i
, Hj nao ahandur .1 ;do nunca a nSati das
^* molestias de interior, pr
W maior affinn-. ao das mai* tMtrrtt r leli-
I
M cadas oprrai o,->. rumo SajaSI H
S ourinarios, os idhos, pal tea, I
t
De Frecheiras s Cinco
Ponas e vico versa... .
De Anpib dem dem...
De Apila Pri-ta idem dem.
m a
B
s
O "r*
C
c -^*
c. es
3 01
> *
C5
500 ifioeo
900 15000
740 15480
10 LARGO DO TERCO 10
Esta nova padarla aberla ao publico (e pi;rlo da estaejio do caminbo e
ferro), acha-se montada com espaco mais que sufficietue para po-ier fabricar coc
Hmpcza e acrlo inda a qualidade q quanlidade de bolacha, pao, bolacbinhas, bis-
j coitos e todas as macas que se desejar a precos mdicos e razoaveis.
U diino do estabf'leciment nao poupar exforcos para bem servir ao publico
e aos seus amigos e freguezes, asseveraodo-me desde ja que s etnppegar farinhas es-
' coluidas e das melhores que vierem ao mercado, ou das que receba de conta propria.
Ao publico em geral e aos seus amigos em particular pede que experimenten!, i
para se convenceren! do que asseveta em seu annuiuio.
loaqiilm Cactano de Carvalho.
3--KLA ES1KE1TA DO ROSARIO-3
Francisco Pinto Ozono contina a col-
locar denles artificiaos tanto por meio de
molas cuino pela press.io do ar, nao re-
cebe paga alguina sem que as obras nao
fiquem a vontade de seus donos, tem pos
e outras preparaces as mais acrediladas
[ para conservaca da bocea.
Publicavo Iliteraria.
Sabio luz o opiwuln iattoateia
A !,ii::i\?:'
500
l(>00
OBSERVACAO
Deste numero de palavras em diante ser guar-
dada a mesma propnreao.
A unella urgasaada em o l- de juuno de l(i3
regular em todo o mais cuncernente ao servico
deM-s novos escriptorias.
Villa do Cabo, 2. de dezembro do 1804.
R, Austin
Superintendente interino.__
OfiTcce-se urna ama para ca=a de pouca fa-
milia, para tratar de meninos c andar oin elles :
a pessoa que precisar, aanuocie por ctte jornal
para ser procurado.
DE
J. VIGNES.
l'iiii taberna c casa de pasto.
O anate Pestaa, vender por conta do quii
P'it nrer a armacao, gaz, generus e utensilios da
lanorn i e esa do pasto da ra das Cruzes n. 39,
cu atn ou mais lotes, a vontade dos compra-
iLiv-.
Quinta-feira 29 do eorrente, pelas 10 horas da
manhaa na mesma taberna.___________________
VICI CONSUUBO IIE HESPANIA.
l.spolio
de llcrto Antonio Contlnho.

Sabbido. 31 do corrale ao meio dia em poni.
O agent> Pestaa, competentemente autorisado,
far leilao no largo do Corno Santo, de metade da
asa n 87, sita ra do Pilar, pertencente ao
~;olio :inia.
VISOS MYEBSOS.
Precisa-se de um deslribuidor para
este nimio: na praca da Independencia
os. G e 8.
\os 6:00-i.
Corre depois d'ainanha.
Sexti-feira 30 do eorrente mez, se ex-
trahtr a primeira parle da primeira lotera
(1 i') a benedeip do hospital Pedro II, pa-
ra cailisaco d'agoa e gaz, no consistorio
d i reja de Nossa Senbora do Rosario da
froguea de Santo Antjnio.
O btliietes. meios o quartos estao a ven-
da aa respectiva tbesouraria ra do
Cespo n. 1S.
Os premios de 6:000,5000 at 10,5000
sero pagos uma hora depois da extraccao
ats 4 horas da tarde, e os outros no dia
seeninte depois da distribuic5odas listas.
As encommendas sero guardadas so-
mente at a noite da vespera da extraccao
como de costumo.
O thesoureiro,
Antonio Jos Rodrigues de Souza
Queta ttver uma lancha e qninr vende-la,
dirija--e a ra da Cadeia do Recife n. 57.
Precisa-se de urna ama forra ou captiva pa-
ra casa de pouca familia, que saiba coiinhar e en-
gommar : na ra Velha n. 46.______________
~^- FraucTsco Antonio Pereira da Silva tendo
feito negoriocom s Wf. Joao Joaquim de Soma,1
relativo a execi"io qae contra elle move devo,
perianto, sessar os anaanoios que t-'m apparendo ;
pelo ediUl do lllm. Sr. juiz do commercid da ar-
ramalacn dos seus ascravos, como por excmplo,
no Diario de 26 do eorrente, segundo consta dos
documentos que existem.____________
Dividendo
lassa fallida d Amorim, Fragoso, San-
tos & :.
Os administradores estao autorisados a pagar o
1 dividendo de cinco por cento, devendo porem
realisar se do dia 2 de Janeiro proxnn. em diaole,
em virtude de ordem do lllm. Sr. Dr. juiz especial
do commerrio. O pagamento ser feito de meio
dia as 2 horas da tarde, no escriptono da ra do
Vigario n. 21, prime]rojindar:________________
Precisa-se de uma ama livre oa escrava, para
cosi'ar e comprar; a pessoa que se acnar habili-
tada para este servico, .dirjase travessa de S
Jos n.!2.___________________________
Todas as pessoas que tiveram algodo na
prensa de Mauool Antonio Ribeiro e que fi ipn-i-
mado pelo incendio havido em marco d'este auno
na mesma prensa, queiram apresentarem-se com
os seus compelenles liluios afim de se poder pro-
ceder ao dividendo que tem de tocar a cada um
pela importancia do algodo salvado no escfiilo-
rio de N. O. Bienor & C. soccessores; ra da Cruz
n. 8, at sextafeira 23 do crrente, e nao se po-
dera attender a reclamag.lo alguma depois desta
data de quem nao liver entregue em tempo os di-
tos lllUloS.
IV. 55. Rl'A IMPERADOR X. &5.
Os pianos desta amiga fabrica so boje ussaz coHbecidos para que seja neressario insistir sobre e
sua superioridade, vantagense garantas que offorecem aos compradores, qualidadea estas incotesta-
veis que elles lem definitivamente conquistado sobre todos os que tem apparteido nesta praca ; odc-
suindo um teclado e niachiiiisnio que ob educen) todas as votades e capriclios das pianistas, sem-
nunca falhar, por serem fabricados de proposito, e ter-se frito ultimamente melhoramentos iinportan-
tissimos para o clima deste paiz; quanto as vozes sao melodiosas e flautadas, e por isto milito agrada-
veis aos ouvidos dos apreciadores.
Fazem-sc conforme as encommendas, tanto nesta fabrica como na do Sr. Blondel, de Pars, socio
correspondente de J. Vignes, em cuja capital foram sempre premiados era todas as expsicoes.
No mesmo estabelecimento se acha sempre un esplendido e variado sorlirnento de msicas dos
melhores autores da Europa, assim como harmnicos e pianos harmnicos, sendo tudo vendido por
precos commodos e razoaveis.
Escmvo -fugulo
Kugio no dra > de junno do eorrente aano o $-
eravu Joaquim, crioolo.de 20 annos de idade, com
os siinaes seauintes : alto, magro, cara mea re-
don la.cor fula, com ama queimadara no rosto do
la i i direito, rendido de uma verilha, meio gago :
V. leso aos Hlras. Srs. subdelegados da Varzea,
Peres n Afuados, Passagem ua Magdalena, _Isua-
ras< e mais freguezias, e aos lenbores capaes de
campo, que o aiiprehendam, que sero gratificados
pelo abaixo assignado, em Pora de Portas, ra do
Pilar n.i3, primeiro andar._______
Precisa-se de nmaama para casa de pouca
ainihx : a Iratar na ra do Rangel n. 38, primei-
ro andar.
Firmino Herculano Baptista Bibeiro con-
vida a iodos os prenles de sua presada lia
Francisca Goncaivcs da Silva Barroso, para
assistirem a urna inissa que pelo eterno re-
pjii-o da alma da mesma, tem de mandar
ceit-brar na igreja do recolhiuiento da Glo-
ria s 7 hors da inanha do dia 29 do cor:
rente, trigsimo do seu fallecnnento.
Amieo correligionario monhondo, veuho ro-
gar-lhe o favor de uo ser to severo com o ca-
mello, subdelegado suppleute em Afugado>, e af-
firu ar-llie que elle no servente, assim tambem,
que alo seguir conselhos dor carrapato. e roe-
nos do infactuado grillo, mormentu tendo o dito
camello ja o excmplo da pregada que deu o Dr.
S no referido grillo.
______O moribondo da ra Imperial.
Precisa-sede urna mulher forra para eflgom-
mado e en*aboado, para ca>a de pouca familia .,
na ra Uireita n. 112, primeiro andar.
Na noito de 2i para 25 do eorrente fui ex-
traviada uma caixa de flandres eontendo os objec-
ios ati ixo mencionados, quando couduzida para a
povoaco do Mmiteiro pelo cairoceiro Tico : pede-
se a quem quer que della livor uotbia que se di-
rija ao primeiro andar da rasa n. 13 da ra do
Imperador : 1 adereco de coral, 1 par de brincos
de cornalina. 115800 em dinheiro, 2 pares de
manguitos, 1 corte de vestida de la. l covados
de chita, 10 ditos de brim azul, 4 1|2 ditos de brim
inesclado, 2 1|2 varas de brim. de cor, 3 lencos, 1
calca e i culleie com abotoadura de ouro marca
P. J. P., i calca branca marca M. N. M. P 1 sinto
largo, 5 pares de meta, 2 pequeos flandres, cal-
xa com un* ponte de tartaruga, 1 livro de horas
raarianas, t retalhos de madipolao, diversas miu-
dezas outros objecto?.
Querr. quizer comprar duas propriedades do
casas annexas urna outra, com duas .-alas, ca-
mariohas, e boas eoziohas, qolntal com algumas
fructeiras, sitas no patrimonio de S. Jo> da Fa-
treina, na povoaco da demarcaco da freguezia da
Escada, onde fu capello o padre Miguel Joaquim
da negociante, residente na mesma, ou com Antonio
Hamos, residente na ra do Encantamento n. II,
'no Kecife, que se acham autorisados para a dita
venda.
Veneravel ordem terceira de
S. Francisco do Recife.
A commisso encarregada das obras, convida
aos peritos que se queiram encarregar das obras
que se precisam fazer-se no sobrado n. lo da ra
eslreita do Rosario, pertenceme a patrimonio d.i
mesma ordem, a irem examinar dito sobrado e
apresentarem suas propostas em carta fechada, ua
secretaria da sobredita ordem.
O ex-secretario c archivista
j ThomazJusda Costa e >a.
C*1II\ETE
PORTUGIKZ K LbiTUlt 4 E.U PER-
!\\I1BU< 0.
Por ordem do lllm. Sr. presidente do consclho
deliberativo, convoco os memhros do msmo con-
selho para se rennirem em sesso extraordinaria
na sala das respectivas sessoes, quarta-feira 28 do
eorrente, ^s 6 horas da tarde.
Secretaria do conselho deliberativo do Gabinete
Portuguez de. Ceitura em Pernambuco 2i de de-
zembro de 1861.
A. A. dos Santos Porto
__________i* secretario.
O Sr. J. J. de Souza Serrano tem urna carta
ne ta typographia.
Alu/a-se a casa terre.a com soto cita
ra da Alegra n. 46 : a tratar na ra de
Aguas Verdes sobrado n. 6i, no primar
andar.
O *r. Dr. Paulino Rodrigues Remandes Cha-
ves tem uma carta na ra da Cadeia n. 26, escrip-
orio.
Na praca da independencia, Ioja de oonves
n. 33, eompram-se obras de ouro o prata. e redras
preciosas, assim como se faz qualquer obra de ea-
commenda, e todo e qualquer concert. ______
Prei-isa-se de um forneiro : na padarla em
Sanio Amaro, atraz da fu n! i cao do Sr. Slarr.
Precisa-se de um cozmheiro para a casa de
pasto da ra da Lapa n. 3. _
Precisa-sede um metnno para oneiro, de
14 a 15 anuos : na ra do Rangel n. 26.
O abaixo assignado, possuindo na ilaa de S.
Migul do reino de Portugal, um morgado cons-
tante de casas terreas e muitas berofeitorias, o
quer vender pela autnrhac.i > que Ihe concede a
iei daquelle reino de Si de nillw de 1869 : as las-
soas que prelenderem negociar devero compare
cer, que encontraro no mesmo abati assignado
a melhor vontade para effoctuar a venpa.
joaquim S>ares Raoaso da Cmara.
Precisase de uma prcta de idade que saiba
lavar e fazer compra*, ou de um preto para faz>r
compras e onlros serviros da raa : na ra Jo
Queimadon. 16, Ioja..
*S Joan da Silva Ramos, medico pera Un
J versidade de Coimbra, d consultas em
5g sua casa das 9 s 11 horas da manhaa, e
tfit das 4 s 6 da tarde. Visita os doentes
*Zf e:ii suas casas regularmente cas horas
.; para issh designadas, salvo os casos ur-
^ gentes, que sero soccorridos cm qnal-
tl qnor occasio. O consulta* aos pobres
uf que o procuraron) no hospital Pedro II,
i aonde encontrado diariamente das 6
t". s 8 horas 4a manhaa.
Jffl Tem sea casa do sade regularmente
Mj montada i>nra receber qualquer doente,
Si ainda mesmo os alienados, para o que
5 tem commodos apropriados e nella pra-
tica jjuaiqiKT oparaoao eirureica.
Para a casa de sa !c.
Primeira classe ;t3H) diarios.
Segunda dita.... 2500
Terceira dita.... 000
m
Este estabelecimento j bem acredi- ifl
^ tado pelos bons servicos que tem pres- M
tado.
0 proprietario espera que elle conti-
\\ nuo a merecer a contlanca de que sem-
pre tem gozado.
TINIURARIA.
O t;nttireiro di rui do Rane! n. 38 avi-
sa aos seus freguezes -jue mudou sua re-
side cia para a rui Direila n. ll, onde
continua a lingir para qualquer cor e o
mais barato possivel.
COMPENDIO DOLOROSO
que conlem o otBcio de Nossa Senliora das
Dores; o mudo de rosar e oflerecer a ce-
rda, um setenario e mais outros exercicios
de piedad* e devoco; ordenado pela ir-
mandade dos servos da mesma Senhora,
que se acha erecta na egreja de N. S. da
Penna do impetial hospicio dos reveren-
dos padres missWmarios apostlicos capn-
cbinlios italianos de Pernambuco, approva-
do por S. M. tu que Deus guarde; dado
a luz por levocao do mutto reverendo
padre Fr, Placido de Messina.
Vende-se a 30 rs. na livraria ns. 6 e 8
da praca da Independencia
IIEL00I0S.
Vende-se ew casa de Jobnslon Palor &
., ra do Vigario, n. 3. um bello sorli-
rnento de relogios de onro patente in-
gle, de om dos mais afamados fabricantes
de Liverpool, e tambera uma variedad de
boninsttrancelms fiara os mesmoslt
INJECCAO BROWT"
Remedio infaUivel contra as gnofheas
antigs e recentes, nico deposito ia bo-
.ica franceza, rna da Croa n. pro-
co 34
a-BWPr*P La.
Alyerte-seao Sr. Felici.no Joaquim'
deAguiar, que a sua assignatura deste!
(Diario est por pagar desde outubro do I
auno pasiado, e qae o proprietario da Ioja;
de ourives da raa larga do Rosario n. 40,'
tem declralo que nao se responsabisa,'
portan!) S. S. qoeira mandar salisfazer nes-'
ta typograpbia.-_______________________
Atuga-se a easa terrea n. 26da ruado
Forte, estando bem concertada, catada e
pintada a 185 raensaes : a tratar na ra do
Crespo n. t, das 10 horas da manhaa at
as i datarle.__________________________
TUESUl'KO HAS MIS
Providencia das crian gas
Eleclromagnelicos
COLLARES ANODINOS DE DLNTICO
Contra as convnlsdes 8 para facilitar a
denticdo dascriancas preparados e inventa-
dos por Royer, pharmaceuticoda esco-
la superior de Paris, snecessor de Chereau,
mambro da academia de medicina,
amiga casa de Ujuillon-Lagrange, pliarmaccutico
dii imperador,
chefe dos trabalhos chimicos da escola po-
lytechnica, director da escola de pharmacia de
Pars, e niembro da academia imperial
de medicina.
Estes collares vendem-se nicamente na luja do
Galio Vigilante ra d Crespo u. 7.
Alu,'a-se a 03000 mensaes a casa
terrea n. 283 danta Imperial, concertada,
, caiada c pintada, propria para estabeleci-
mento do negocio o moradia: a tratar na
ra do Crespo n. 15, das 10 horas do dia
, as i da larde.__________________________
I No armazem de izendas ba-
ratas de Santos Ooelho,
Ra doQueimddo n. 19,
Veotlc-se o seguate:
Atlenco II
Ricas lazinhas, fazenda a melhor que tem vi
\ do ao mercado, tanto em gosto como em qualida-
de, pelo baratissimo preco de 560 rs.o covado.
Ditas miudinhas carniezins, propras para vesti-
dos de meninas e camisinhas a Gi o covado.
Curtes de laacom lo covados, pelo barato pnet
de 03.
Cobertas de chita da India a t$S0$ af.
Lences de panno delinho a 2 e 25500.
Pecas de canibraia de forro cora 8 Ii2 varas
3200.
Toalhas alcochoadas proprias para mos a 9f
du/.ia.
(ticos cortes do la com barra Mara Pa a
185.
Pecas, de platilhas de algodo com 10 varas.
i proprias para Hala a 45.
Algodo entestado com 7 1|2 palmos da largor
a 15100 rs. a vara.
Estelra di India, propria para forro de sala at
4, 5, e 6 palmos de largura, por menos preco de
que em outa qualquer parte.
Neste estabelerimeolo tambem se encontrar*
um grande sortimento de roupas feitas, e por me
did a
Consultorio medico-chirunjico na raa larga da Ro-
sario n. 20.
O Dr. Ioao Ferreira o"a Silva regressando sua
casa, contina em o exercicie de sua profissao,
nao s na parle medica como tambem na chirur-
| ajea.___________________________________
0 cirurgiao Leal mudou
la sua residencia da ra do
Queimado para a ra das
Cruzes sobrado n. 38, pri-
meiro andar, por cima do
armazem Progressista, aon-
de o acharao como sempre
prompto a qualquer hora pa-
ra o exercleio de sua pro-
fisso, cb amado por esoripta
Perdeu-so na noile de natal, por occasio da
mlssa na igreja da Conceico dos Uilitares, urna
pateara de- onro : qaem a achou, quorendo res-
tituir, diriji-se a ron da Concordia n. 2, que ser
I rccoingonsad/x
BM
Afl'onso dr Alb'iiui-qnf Mili
Convidam-se osassigaata a m wwtnrewi r
seus excmplares ua praca aa ta I aa. f
e 8, que serio entregara i aisl i i aaraW 'i- a*-
signaiuras ; a'-i laSBuna e>la :500 cada mu. Sao s-ib M s. -uinle- lula a
materias de que se arena :
Introducta.'.Noca ida laVNaaV.- O Bra- li>-
lonia.Revoinci) de 1817A lu >
coiistituinteAcoosliluiroA i
A expnlso on abdwacaa A r*pi i Ir
partido regressisla. Ain- ca aua -, rraad sar-
da dos livres. A resmaria t. i
males da regencia livre. tp i I i rnin.U e
maioridade.-Principios o rrisia de l1
Revolta de Mina- e & Paulo. -Panai
Luzia.O dominio libera ;.'. i*r-
cundas.Fetlos chorrosenatoria.A revnlia
1848 A consiiininle.A roa I
da revolucao. Negociario dr II i
raes : traidores. Venda da i-a-.
lituinte. O partido libi ral u\
nos no chamado o*lrari*iin.(
liberaes durante oaejOBlorzeaaajua.( re-
signado e voluntario Jus acraas iaraa
tono annos. 8 povo corcnmla, ao
os sabios.A situacao prnpria'
tituicoes livres, e Jimios |-
al o lim da reganria livra, .....;
temos rm lugar aleles.Os n
cao e das provincias.>ii: a can a
0 que sao nella os Porlngunr* I i
ii i obrigadu i rw romp r o pas r a I
sempre maior mal.CeaM sr mol plata -> f n
a clii-iiielU do gorrrao para -o : niai .mBe-
riocorrnnda.-O proci.n-ul O ir i
marca. Dos rargoa, aos criaa \
jiiNtica.-Juizes muairii aes.
Tribunaes.Os das Rrfatroea.Trd '"*-
mercio. Supremo Tribunal I Ji-tiri. -Og
Os advocados. Coorlnsau. (i
A moral publica.-Do- rri As
Cprollario da obra saquareni i. 8 |
rlia. Situ.nc.io para ceta a rit
n.nnceira. As Raucas do rs
Pcrigo o. salvamento aVrseon
Como se conirregam os atea ral pan -. -
sideracoes retrospectivas. A casal aaaar i
ros anleci-di'ntes. Concili.icn r af>aaaraa parla-
iin-ntar.-Mmta a li>r:i. i) qi.
liga.Que bem far.io aa lil i
gresso-Seus feito.O ajar u| ipir
far.Como se ib-ve vivir acata '.-ira i -'l>-aaaTai
ao progresso.Porqne o BtagfuMe m anaoaaa-
plelar n"s
ha salvaro para nos qunl s>>ria a tura e htm fa-
eil. Kesnmo. As cinco aaaatartaa airaambara-
nas. Ili>toiico poltica nircuinla. IVmT>-
vm a miseria. Como se caavaaapa na ri.-n-
restrico da liberdade apar do prugre>s<> iaasao-
ralidade. Comllario.__________________
Alujase a easa >- irada I., n M -taa*
ra da Palma, e outra caaa lerrrj n.t
Catdeirelro n. 37 : a IraUf n arafa da indep. n.
dencia n. 32. _
Casa de. ctiuwo.
Jeronymo Pereira Villar trau-f-rm aura
helecimeoto m iaslracfid primal la a arcaaataa>
paraa rna larga do Ro-ario. aataaen !- ilnns an-
dares n. 2i ; e parlirip;i nao >> aos lllm*. ^abu-
res, pais de .-cus alaUBBM, caaaa ao r^sp.
publico, que a aulas i--t.ir.io abrtm a t*
jaueiro do anno rindooro de I 5
Aa aaaaabraac a di.i tu rente anno Je IH6i, lurtaram do aaaaaafi I
genho Aldea, da freguezia do Ras Pasaaaaa aa
ijuarto de carga do mesmo rngrnhii, n ajaai i
ruco pombo, grande, rastrado, nao i novo, i.-ai rn
olho esqoerdo urna baHa, r paajai oa 1.3*3 *
pelo dito olno. tem uin callo vrlao ao eaaaataajB;
lugar em que leve ama bcii^a. levou u :
tado rente, carrega P^ixo, e lem e-iaaipaiM un
ladodireilo da anca o /erro do mgeafco raa b>tir-
maiusrnlas romo aqui se v A LPI A. A4r
le-se qae o.- aavaflea as.-im ferr^dts. ao san ar
1 cados era vendidos, e ns nur Mtat earua4ra4~
som ser servico do mesmo 1 -o furu-
|dos. edevem ser apprrheadid.>-. p-flant > rota
se as autoridades poliriarn, e a.-*mo a nn.'l^a. r
j pessoa do pavo, que sendo ractmii4 0*4.1 n-
vallos sejaio appreheodid'is ermrtaaW aa a4t
nislrador daquelle eng. nh wu ao afjaaaa a**
i do proprietario do BMMaa rng^ribn, ejaa ri -ule ra
ridade do Reeife, ra do Hospir- a. 50. fidaar
' do Rwife. 26 dr outubro da I8*\ Caetaae kr
1 da ^ilva Santiago.
barbar*-1
Francisc Am^usU da Casta
aaaoaaaa
\ }3jk Ra de Imperador nuna-ro dt)

m



Dficrlo de Pcraamtenet 4|narta felra 98 4e Deienbro de f 6*4.
I'ILII.VN VGCiETtEN
DO
DS. AYER.
Nao ha uecessidade mais ge-
ral ein lodos os pnizes do que a
de um purgante que seja ao
mesmo lempo innocente, eflicaz
e digno de toda a cnntianca.
As pilulas que ora ollerece-
mos ao publico precncliem estas
condicoes; pois pdem ser to-
madas |ielas pessoas mais fracas
sem perico algum, nao tendo em
sua composico mercurio neiu
outro ingrediente nocivo sau-

*
de, mas sendo composto de a-
gentes vegelaes mui fortes, sao bastante
efficientes c activas para purificar os corpos
mais robustos.
Estas pilotas explorara e purifican) toda
a estefteao do canal alimenticio, e do vigor
a todas as partes do organismo, corrigindo
sua aceito viciada e fazendo recuperar sua
vitalidade
Um remedio inestimavel contra dr de
cabera nervosa, en.vaqueca, prtso do ven-
Ire, hemorrkoirias, molestias do gado, fe-
bre gastro-hepatica, e todas as molestias
biliosas que teem sita origem no entorpeci-
mento do ligado que causa a escassez da
bilis na itiflammacat) d'esie orgao que pru-
duz derramamento da bilis no estomago ou
era um desarranjo geral dos orgaos diges-
tivos.
A ictericia
produzida pela absorpc3o da bilis no
sangue, dando a pelle e aos olhos urna cor
amarelienta ; nao e smente dolorosa por
si, porraconduz aos mais serios soTrime-n
tos.
Para cura-la toma-se de 1 3 pillas to-
das as BanhSas, isto bastante para mover
o venlre smenie al que se recupere a ac-
Qao saa do sy-iema.
Mal do finado, febre gastro-hepatica,
dianltea biliosa, indigestan, a neuralgia
ou tic douhuri'ux, sao todas molestias que
lem seo comero n'um desarranjo da bilis.
A obsenacao dos doctos da bilis faz esta Arco
volver ao sangue, com que circula d pois
era todo o corpo o causa estragos desas-
trosos saude e prodoz urna serie innu-
meravel :e males
Todos estes incommodos sao curados com
as pillas do Dr. Ayer.
Direcces minuciosas acompanhain cada
frasco.
Vende-se na pharmacia franceza de Mao-
icr A C, ra Nova n. 18.
AGENCIA CENTRAL
15 E&cia Ikiicila 15
rio i>s:.i a.\i:iro.
Vende-so em Pernambuco:
na pliarmacia franceza de
P.MAURER 4 C.
RA NOVA N. 18.
Beixai que os lluuus da civin.-acao vus preguen!
-economapara os ps II E>ia .arte do corpa
humano por rerto aquella qoe, r.e.-te cima ne-
eetMla de u.aiur a^asalho: pela humidade nos ps
st wtroduz a grande mirara das molestias, e com
estas a peda da saude e da vida 111 Fra com as
botonas e sapaios velaos; reforma-los
45-Rua Dereita-45
Borieguiiis francezes para tanca 35000
nos inglczes ideni a 85, 75 c 65000
Ditos para senhora 45800
Umw para menina 2*000
sossuoes esmaga cobra .75000
Ditos de Nantes de duas solas 35000
Ditos dito de sola e vira 45000
Sapatos de borracha para senhoras 15400
Ditos de dita para meninos 1*000
Ditos de tapete para homeos
nltoras a 800 e
Sapatos de lustre para senhora a
Ditos para casa
Chinelas rasas do Porto
e se-
15000
1*000
S00
_______15600
t Sr. morador da ra Nova que se
acha a dever 6 quarteis de assignatins des-
te Diario, queira manda-las pagar pois
assim como elle gesta de receber a p-gade
seus servicos dte atiender a dos ou-
tros, principalmenle o do Diario em que
irahalham mais de 60 pessoas.
O Dr. Cosme de S Pereira conti-
na a residir na ra da Cruz n. 53,
1 e 2o andar, onde pode ser procu-
rado para o exercicio de sua profis-
so medica, e com especialidade
sobre o seguinte
1 molestias de olhos;
2* de peilo :
3o dos orgos geniti I
urinarios.
Em seu escriptorio os doentes se-1
r5o examinados na ordem de suas ]
entradas comecando o trabalho pelos ]
doentes de olhos.
Dar consultas todos os dias d sj
6 as iOdamanha, menos nos do- j
mingos.
Praticar toda *e qualquer opera-1
c5o que julgar conveniente para o J
prompto restabelecimento dos seus |
gj doentes.
Est oceulta.
A pessoa que tem oeeolla em casa a prela Ru-
tina, queira entrega-la quanto antes a seu senhor
do contrario tera de soltrer as penas que a le
marca para quem lem escravos escondidos.
Cozinha-se, lavase e engommase com per-
feco e por mdico preco : na ra do Arago
nomsro 3.
AMA.
Precisase de orna ama para casa de pouca fa-
milia : na camboa do Carmo n. <3, luja de re-
lojeeiro.
Precisa-sc de urna criada pntugueza que
engomme bem e eoilDbe : a tratar 1.1 ra do
Crespo n. I.
Aova liquidacaode Cazmbaa ule o lim
do mex, para fechar facturas vende-s amito
barato, por ser o ultimo mez t festa, que os
freguezes dtvem aproveilsr : na luja e armazem
da Arara, ra da Imperatriz n.i>6. de I.ouren-
(0 Pereira Hcndes uioiares.
Fazeddas rspeeiats para senhora.
Vende-se ricos cortes de vertido de liia a Maria
Pia para senhora de bonitas barras a 85 105. 135,
145 e 165 o erte : na ra da Imperatriz D. 06,
loja da Arara.
A Arara rende a 2400
Corles de chita de cores lizas com 10 eovados
a 25400 e 35200 ; cassas de cores a 320, 360 e
400 r#. o rovao : na ra da Imperatriz n. 36,
loja da Arara.
Cortes de cambraia de salpieosa 2->ifl0.
Vende-se cortes de cambraia de lpicos a
25400, 35 e a 45000 a peca, dilos de cambraia
liza e lina a 35300,45500,55500 e 65, litas bor-
dada- para enfeitar vestidos e entrenieio> a 15 e
a <5200 : na ra da Imperatriz u. 06, loja da
Arara.
Soutembarque8 a 7, 8, e a \6>.
Vcnde-se souteiiibaripie de lazinhas de eores
para senhoras a "5, 85a '05, dito de ^rosdena-
ple preto mudo enfestado a 205, 255 e 305 : ricas
HGESTIVAS
DE PEPSINA!
PASTEAS
m WASM.AN
As patillias digettivl com a pepsina de Wat-
man, crrprcgfio se rom successo h j algn
anuos pelas celebridades niedicacs de Pars,
Londres, Vienna, etc., cm tenias as incommodi-
1 dades cm as qnaes a digestio difficil, penosa,
imperfecta ou mesmo impossivel: cis o melhor
remedio para curl as
Gnnlralulait.
l\lH|>('PHHI>.
Emba uro (atrlcos.
A KUMtritr.
As afrrrrcn orRiil-
rn lo ralinaij*.
Em todas as molestias empregao-se a miude as
aguas alcalinas, especialmente a agua de Vichi/,
c igualmente ai patlilhas de Vichy. Esse meio s<5
eflicaz quando se trate de dispepsias de curta dn-
rao, mas o prolongado uso Jas aguas e pastilhas
de Vichy, tcm grandes inconvenientes, por quanto
os alcalinos empobrecem o sangue e isso de tal
mancira que llies arrebllio a parte vivilicante,
nutritiva e reparatriz. Com a pepsina, a contrario,
como ella urna substancia orgnica, albuminosa,
Diarrbcaa e a ronatl-
pnra pindu/IHaa
pi'lna rlnlinra^ra
dt'frrluoaaactaa all-
utrDlux.
No pateo do Terco n. 2' se dir quem preci-
Antuniu Luiz de Uliveira Aze-*d,! uma ima f,,aou,ap,lva-
vedo de C
Alenle' do Banco Unio do Porto.
Competentemente autorisados sacam por todo
paquetes sobre o mesmo Banco para o Porto s
Lisboa, e para as seguimos agencias.
Londres sobro Uanh of London.
William Slwppard vai para o Re de Janeiro.
COMPEAS.
Pars
Hamburgo
Barcellona
Madrid
Cdiz
Sevilha
Valencia
i Amarantes.
Compra-se ouro c prata cm obras velhaa
i daga-se bem: na loja de bilhetes da praca da Indo
pendencia n. 22.
capas de grosdenaple a 205, 255, 305 e 355, para
liquidar : na ra da Imperatriz n. 06, luja da translorma-sc ao mesmo lempo que se effeetua a
Arara. transformacao dos alimentos assimilhando-sc
A Arara vende de coresa Ipakapara vestido. como dles c ajudo labem como ellcs a nutricio
Vende-se alpaka decores para vcMidos a 360 geral. Sua aceito vivifica o sangue c os drg.ios
rs. o covado, challes de lazinhas a ltilO e 15280 de talsorlcque, alh as pessoas que^sem soffrer as
dito de meiin a 45500, ditos linos a 45500, 75 e MecOcs gstricas cima mencionadas sao unica-
85 I na ra da Imperatriz n. 56. loja da Arara. m^",te CM ll r,in temperamento um pouco
Cassas da Arara a 280, 320 e 500 ris o covado. ?' in^Mli' sustancial alimento para for-
Vende-se cassas de cores a 280, 320 e 400 rs. o
covado, lencos de seda a 800 o 15 : na ra rfa
Imperatriz n. 56, loja da Arara.
Laazinbas a Maria l'ia a 00 rs.
Vende-se lazinhas a Maria Pia para vestidos,
com palmas de seda a 500 rs, o covado, ditas de
cores a 320, 400 e 500 rs ditas lizas de cores pa-
lUicar se, achao 110 emprOgo das pastilhas pep-
sina de iVasi-tan, um poderoso meio para a isso
cliegar.
Aviso importante. 0 successo das pastilhas
3 pepsina de Wasman diu causa a se fazerem fal-
sincacocs e imiiacoes d'essc producto que os
Frederic S Ballin & C.
Joo Gabe c\ Filho. Compra-se ellectivamente
Francisco Rahoba S; Ballisla., ouro e prata em obras velhas pagndose bem :
' Jaime Mcric.
Crdito commercia!.
Gonzalo Segoria.
M. Perera Y. Hijos.
Em Portcal.
O Sr. Antonio Jos Marques, que mo-
rn na na do Padre Floriano n. 41, queira
vir a praca da Independencia ns. 0 e 8
negocio de
seuinteresse.
Jos Ant nlo Gomes Jnior vai mandar para
o preloum novo syslema de. escripturagao mercan-
til p ir partidas dobradas, demonstrando c.-.ila con-
ti o 'lebito o crdito em conta correte, e coma
de lumiM (letras ou uniros ttulos com venei-
iii"'.. .'.vi, a pagar ou receber); aeaisa demons-
tra o liinhero em ser, e as letras que o commer-
ciant t'vn a pagar ou receber, por dinheiro loma-
do ou dadiaj'iro. einprestimo 011 compra de titu-
la-, h analmente o balanc. 1 geral ileiiion.-tra o sahln
pir 1 pulir e. porque ttulos, quera debito qur
a cr.vlitn, a da cala cmta ?orsi, e cm totalidade,
e n'nl o saldo feita a subtracca >.
C mtni mais esta obra urna taima com nmeros
Hxo, nulos i|naes conhecido o [irego de nina arro-
bi (cja ello ipial for) de qualquer genero, por
um i simples multiplicacao se conhece o importe
de. qial iiier numero de arroba, libra e oncas.
SuhoTeve-se a 23 por roame, brochura, p.igns
ni iccasoda entrega, na loja delirosdosSrs.
Guimaraos <& Oliveira, roa d-i Imperador, e em
a
De-tino n. 3.
Os Minores que ante- de snbserevcr qnizerem
examinar dita labia, caita e balanco, afim de co-
Dheceritm a utilidade da referida obra, driam-s
a casa do autor era qualquer dia.das i as 6 horas
da tarde. ________________
' Retirase iola provincia Thomai Enom > |
sna mnlher l>. Ro
nores [abel e Maria, qnrm tiver cantas com elle
poltra procura lo para rerebr on pagar, em na
caa no lamo do Corpo Sanio n. 21 011 na ra do
Imperador n. 28.
Ths. Kahom.-. I. R. 18.-.
Figueira.
Guarda.
Guimaries.
Lagoa.
Lagos.
La mego.
Leiria.
Angra Terceira.
Caminha.
Vez. Castello Branco.
Aveiro. Chaves.
Barcellos. Coimbra.
Bastos. C-ivilha.
Beja. Klvas.
Braga. Kxtreras.
Braganca. Kvora. Moncao.
Faro. Fafe. Moncorva.
Oliveira d'Aze- Pinhal. Regoa.
meis. Porto-a legre. Setubal.
Penafiel. Thnrnar. Vianna do
Tavira. Villa Nova do tello.
Villa do Conde. Portimao. Villa Real.
Villa Real de Vizeu. Madeira.
S. Antonio. Faial. S. Miguel.
Nojmperio.
Bahia. Haranbao.
Rio de Janeiro. Para.
Qualquer somma prazo on vista.podendologo
os saques prazo serem descontados no mesmo
Banco a razio de 4 or cenlo ao anno : a tratar
na ma da Cruz n. 1.
I na ra larga do Rosario n. 24, loja de ourives.
Compram-sc dous escravos que sejam bons
. carreiros : na ra do Trapiche n. 13.
Compra-se nma carteira rom duas faces para
i escriptorio : no armazem da ra da Cadeia do Re-
j cife n. 48.
Compra-se orna vacca que terna bom eabun-
daate Inte: na ra do Crespo n. lo, ou em Api*
'pucos, na casa junto a do Sr. Jos Affonso.
Compra-se um cavado para cabnolat : na
ra do Crespo n. 20, esquina.
pharmacias de Franca e dos paizes estrangeiros.
Cas-
YENDAS.
mmmmwM&mm
'J: Aos srihares pas de f milia.
M O padre Flix Barreto de Vas- Sj
'?< cotice lns, cmanla particular de la- 2?|
m tim na ra do Imperador n. 3,'i, I." Wt
^ andar, contina a receber alumnos H
"^ de lodas as classes, durante e de- H
pois das ferias. Tanibem osla dis- ^
poste a abrir um curso de primei-
j i\)s lettras e de francez, log< que
'&$i naja numero sufliciente de alumnos
m para cada ama destas maieiias, e
" assim tambem a receber como in-
\ temos alguns menino-..de cuja edu-
" cacao o qnizerem encarregar. Os
pagamentos serSo por trimestres
* adiantados, e os precos declarados
FOLni.\IIAN
/'nra 1M)5
Acham-se venda na livraria ns. o' e
da praca da Independencia:
A FOLHINHA DE PORTA, abranpendo o rfs a b',J **. ,de <;a^n.iras de
,,,.., .1 j cores e pifias a 3#o00 r i&. ealsas de ra-ennra a
kaleudario civil e eclesistico, tabellas de 55i 6? e 8S> dc nieia rarni'ra a .^ e ajsno, ca-
feriados, de emolumentos dos tribunaes misas franreta; a 23 25000, de lindo ingtetas e
do commercio etc. a tl'O rs. pregas largas a 3; e 35500, grvala-- de lodas as
A FOLHINHA DE ALGIBEJRA cor.tendoo ffS^,!!!^'J.4 e, f*^"0 n
de todos os lmannos e muito bem fetos, para li-
mesmo que aquella e mais uma nova ni)idar |mrS(,, [(.mp0 de fc-ta : na ra da Impera-
Salve Rainba em verso,o Stabat Materem triz n. 5'6, loja da Arara.
producto que os
mulos se querem desfazer. Pois por falta d'uma
boa preparacao a pepsina que n'clla entra, jaz
ra capas e vestidos a 560 rs. o covado, caseimras alterada. Seremos ao abrigo d'cstc inconveniente
para capas de senhora a 1,5800, 2oC0 e 3 : na exigendo os comprador2s que as pastilhas lenb
ruada Imperatriz 11. 56, loja da Arara. asiniciacsB. P. esaiao da pharmacia Chevrier.
A Arara vende chitas a 211, 280 e 320 rs. Depsito geral em Paris, pharmacia Chevrierj
Vende-se chitas d-cores fixas a 240, e 280 rs. 1 Faubourg-Montmartre, e em todas as boas
o covado, dita francezas a 320, 360, 440 e 500 rs.
e covado, perradas para vestidos lino a 500 e 560
rs. o covado, camisinhas para senhora a l, 1600
34 e 4350O. gollinhas para senhoras e meninas a
340, 320 a 500 r.., ehfeitts para caneca a Maria
Pia a 13, 14400 c 23, para liquidar : a roa da
Imperatriz n. 30.
Halos americanos para senliora.
Vndese baldes americanos, os melboresque
tem viudo ao mercado, de 20, 25. 30 e 35 arcos a
2500, 35 e 355( 0 e 45. dilos de brilhantina e
niusselina a 45500 : na ra da Imperatriz n. 56,
loja da Arara.
Fazendas para limem.
Vende se cortas de calcas de brim para bnmem
a l5f'00 e 25, ditos de casemira a 35, 35500 e
45500 < 55 : na ra da Imperatriz n. 56, loja da
Arara.
Roupa frita para bnirem de ledas as qualidadrs.
Vende-so palitolsde brim de coresa 25, 25500e
35, ditos branco a 25500, dito de linho lino a 5
ditos de alpaka de cores e braii' os a 55, ditos de
meia casemira a 45500 i- 55, (tilos de casemira a
65,85, 105, 105, 165 e 205, ditos de panno lino
preto a 85, 105. 145. 165,205 e 305, ealsas de
brim de cor a 25 e 25500, dita de dte branco a
25 ditas dedito de liuho a 35500 e 45, rolletes de
verso, devocao ao ayonisaiite, coiaco de
Jess, cntico em louvor do Santissimo
Rosario, cntico a Virgem Maria Nossa
Senhora, trinta e tres chistosasanedoctas.
um indito poema sobre as aventuras de
um cosinheiroi o canto .le tima soltcira
Colchas para tama a 2.
Vende-se eolehas de chita para cama a 29, ditas
de damasco a 45. ditas do fusiao a 59, chitas para
cobertas a 320, 360, 400 e 500 rs. o covado : na
ra da Imperatriz n. 50. loja da Arara,
A Arara vende madanolo cnfeslada a 1$.
Vndese pecas de madapolno entestada a 45 a
X
I
i
vi t
m para bahnlciros e funileiros aj$760
m

- Aluja se nina das inelhoresfcasas na povoa-
c.lo de Cachang : a tratzr no Cacbang defronte j
da igreja._____________________
Precisase, de 1505 sobro penhores de prata : j
qu.'in es liver annuncie._________
Ni praca da B)-Vista n. lo iia para se pn-:
treerar a quem perdea diversas chaves em uma ar-
gola._________________________ I
b'ma boa casa terrea para familia
est pnralngarse A roa da Uniiinn.
39 : quem pretender dirija-se rus
la Aurora n. 10. Tambem alnsam-
se as tojas n. 44, ra da Aurora
$ ppssoalmenle na occasiSo do ajuste
w para a entrada do alumno.
&MMWM WMW^W^gi^^
ncao
A
\'i dia 25 do eorrente mez furtaram do sobrado
n. 2;da ra da Cadeia do Recite, entrada pt-la ra
da Crua, 4 iiulseirasde ouro, 2 all'unetes de peilo,
I cordao de ouro com urna vara de romprmenpo.
ci.m tima liga : recommenda-se aos senhores 011-
rives ou a qualquer pessoa < quem forem uflereci-
los 1 .es objecios, partieipem a Marcelino Jos Gob-
(alvts da Fonle, na ra da Cadeia n.2.
A pessoa que tem levada da estacaodo Iti-
neirao os Diarios do Sr. tenenle-coronel Zeferino
Vellso daSilveira, do psenlo anno, queira man-
dar satisfazer sua importancia, alias se annuncia-
ro sen nonie, para ser conhecido como recebe-
dor do alheio contra a vontade de seu dono.
cada uto; testa lypographia.
lhericas charadas a 320 rs. carne varea a 75, dito dsmestico a 75500, dito
----------------------------.---------------;----------------- pau ferro a 85, dito SL9 a 105, dito T a 105 e 15,
Veildc se CaixCS vaziOS pi'OpIlOS dito Imperatriz 0. 56, lja da Arara.
Palilols de alpaka.
Vende-se palltnts de alpaka pela de 35 e 35500,
----------.-------- ditos linos de cordao, lizas e brancas a 45: ra
rei'IUimtria e SabOlieteS dO da Imperatriz n. 50. k,|a da Arara.
Ao baroleiro da ma da Imperatriz n. 56.
Vende-'O seraulas a 15280, ditas trancezas a
15600e 25 : e nutras milito boas fazendas que o
fivguHZ encontrar na loja da Arara, ra da Im-
peratriz n. 56.
J. Keiler A C. vendem superior vi-
cho tinto de. Bordeaux, tanto em quartola
como em caixas de du/ia de garrafas 1
xi -o 3 -3 er
||| f
a ~
g a.^ 5.
9 H &
8 g 3
P t B o
O V -r,

iii
= s i
B 2
"S3
2 O H
S Z. o
3 >
S?
DENTISTA DE PARS
19Ru Nova-19
H Fredenco Gautier, cirurgio dontist 1,
i faz todas as operaees de sua arte, e c I-
B loca denles articiaes, ludo com superi>
I ridde e |erfeicao, que as pessoas enteo-
8didas lhe reconhecem.
Tem agua e pos denuncio.
s
* Inga-s
o lereeiro andar da ea^-a da ra Direila n. 30, o
qnal tem coinmodos para grande familia : a tratar
no stgundo andar da mesinacasa, ou no Recite na
ra da i.adea n. 3.

Saques sobre Portugal.
O abaixo assiiriiado. autori-ado pelo S
Raneo Mercantil Portnei.se. e na ausencia 1
do Sr. Joaquim da Silva Castro, saca ef- |
fec.tivainente |>or todos o paquetes sobre ms
as pncas de Lisboa e Poro, e mais Inga- j
res do reino, por qualquei somma i vis- |
ta, a praso ; podendo, o que lomarem mt
mu Banco, descontando 4 0|O ao anno: na itt
lo|a de chapos da ra do Crupo n. 6, ou m
na ra do Imperador n. 63, sgundo ao- I
dar.Jos Joaquim da Costa .Vnia.
Toilet
da casa Violel, perfumista com privilegio,
fomecedor das casas de S. M. impera-
triz dos Francezes e da rainba Isabel II
de Hespanha. y
As flores as mais e>quisilas, as plantas as mais
ricas em aroma, os blsamos os maisVdorifiros,
servera a composljo dos productos exensivos da
rainba das Abelhas. J
Salan real de Tiidacfo.
O unko reeommendado pelas celebridades me-
dicas como hygienica da pelle.
liilMimo de liole'a.
Pomada fluidificada pelos oleo virgens para o
servicp dos caheleireiros.
Gotas de Vilelas.
Extracto da llor natural, perfume de S. M. a rai-
nha Victoria.
Saltao tic balsamo de Violetas.
Homenagera a S. M. a Imper?lr::.
Agua da belleza de Sua Magestadc a
Imperatriz.
Loccao benfica para o toilet das damas.
Flor de arroz resalla.
De S. M. a Imperatriz Eugenia.
Perfume de nctar.
Este p refrigerante preserva a pelle dc todas is
affereoes dormaes.
h osdo das abe! has.
\ovo deposito dc ta< 5o.
Acha-se aberto um novo deposito de sabao na
111a do Rangel n. 34, na antiga fabrica italiana,
aondo os freguezes encontraran completo sorli-
ment de sahao de todas as qualidades; assim co-
mo a vanlagem qne encontram para abreviarem a
qualquer fregtiez por ser milito perto, e o diminu
to carreto que lem do fiagarem.
MASSA E XAROPE
>E
THE
COM <.OIil.lV\
Preconizados por todos os mdicos contra
as De/luxos, a Crippa e todas as Irritacoes
do peito.
AVISO
Falsificacoes reprcliensiveis excitadas pelos
successos do Xaropc e da ilassa de Bcrth,
nos obrigao a recordar que esses productos
lao justamente
nomeados nao se
entreg.io senaocm
boceis e em fras-
cos com a assigna-
tura aqui indicada. t*^mdm^mHm4mU$Hmn
I 151, ru Saint-Honor, na pharmacia no
^^ 1.CVHE, o em todas as pharmacias. ^
^aaaataWaaaWMal laWaaaaWaaaaaatWalay
UepoMio xo.rt biu ro ii 1 na da
Cruz n. 22 em casa de Caros A Itarboza.
-- Maclibias de vapore pa-
ra descarocar algodao.
- Vendem-sc 75 jardas de oleado de stiperior M/wwi/l.io p mpfniQ mnpiul>i
quahdade, para forro de sala : na ra do Queima- i JJlUMlUtlO O IllulilJ? IlH'clLlUlN
dojjjii;------ ------------Taixas de Ierro batido, coa-
A*sa detrs do e de cobre.
A na rua do Qucimado n. 32, vendem Azevedo & ItOa S 0 &UU, QeiltflOaS, 0
Irniao.
Penetras.
Receberam grande sortimenlo de peneias de
rame, proorias para padaria e pharmacia ; na
ruado Qucimado n. 32, loja de Azevedo & Irma .
Urdes de Ip'tjuea
0 VIGILWTE
Una do Crespo n. 9.
O gallo vigilante temi sido a^'i nado pWo paS-
poso Ualii.-a, na sua onlrm do da, r pel Biac-a
Aguia, apesar de que, para a u Gailur.m ra'
agudo? esporoes nunca us ..ff. uder ani> o agra-
I ciara na mu conformidad.-, para qni* o Baliza
possa marchar em frente, e a Ilr.nra Ajruia pa
levantar seu voo, levando no t.ico as paliabas a tra
ninha ; e o Gallo licara ein seu e-pacos raaaM
dando de novo o seu rr.nio anrunriando a cu
bons freguezes e aorespeilavcl paMafi
0 grande sortineulo deebjrcles it ainie *,;. st+
acaba de recebrr.
Ricas raixinhas com musir ricamente trata-
das para costura, propr.o para mu dri.rado me-
nino.
Riquissimos cufresinhos com eaJ-dus Je mcial
para guardar pjias.
Ricas caixas com estejo, eontendo lclo* os per-
teuces para homem.
Riqusimas vollas Qngindo perob.
Ditas com lacuihode lila.
Ditas de lidas eOm e preta, d| todas m zree-
suras.
Lindos aderecos cora pedrinhos Ho^indo bri-
Ihantes.
Ricas fivellas para -into, de lodas as o bom jn-i".
Ricos cintos do ultimo to*lo de Paris.
Grande >ortimento de lindos enfeiies pm
ca, sendo do ultimo gosto e de todos pr.c,...
Flores minio linas para noiva*.
Ltivas enfeitadas e meias de >eda para nMva.
ihapo-Mnlnx, ?apalinhos e meias de da par*
baplisado.
Riqusimas filas de todas as quj!idade< para >
eo, cuitse cinleiros.
Cainisinhas e jiolinhas para senhora.
Riquissimos jarros e figuras para ornan- ato k
sala.
I Grande sortimenlo le gruv3iiiha> ir : i \ .ra se-
; nhora como para homem.
Lavas de pelica branca e da eoii -.
I Cascarrilhas de buaaeOrcf.
Tianeiiilias, galao a maravilhas pira u
Transelius de cabellos e de reina para re. gl^.
Papel amiscle e de oulras qualidades.
Bolaas para viagem.
ntremelos o bahadiadm eliadea pwliiri.
Lencinbos de iiuhn bordados.
Meias para lioinem, senhoras. u.n.< e aieai-
nas.
Fitas do veludo lisas e com mtame de todas as
larguras.
Thesoras eeaniv. les i!, lodas M fBalaMi .
Grande sortimenlo de -abnete?.
Lindos vasos cora banha para cilererin.
Caixinhas com seis frasquinho<.
Essencias de todas as qualidad.-.
Agua rerdadeira Florida.
Agua da Colonia, ein garrafas grandes, t m
frascos qaadrados e^arr.dinlas.
Pomada lina de Indis aa qniBiaiir.
Superior banha em fra-cos e ro| .-
tamanhos.
Sahao inglez em paos grande e pequeos.
Estovas de cabo de madreperla, niaiiim de
osso, para denles.
Rentes para diseiiiliif.ivir, c u fri it attela
sem elle.
Ditos de tartaruga e d-j inuilas i
des.
Penles de lartarofa para itmtm
Lijas d sida a de algoilo, assim
oulros nbjectos de posto que seria imp< iv. i met-
cinar,que a vista fara t, sano auir,
ra do Crespo n. 7.
Vl'lli:
Lindas voltiuhas de i nulas fafc >
Qngindo brilhantes, a--i;.i emu
o vultinhas. elo r. r. i-i de i, as
crates avuls a-a ico rs.; s no v. iri\ :''
Ci espo n. 7.
LCfpM.
Riquissimos loques de madre] et |. ra
senhoras como para menina, peto
do lj e lil; s no Vigilanle, rua
n. 7.
GRANDE NOVIDADE.
S no Vij:ilnte.
Riquissimos enfeites de i idas
s.'r.horas e un ninas, ebegados boj da a I
Minios
Riquissimos siulos de Tila larga e i -ln iia eos
livelas grandes e pequeas, com 1 r
cousa do nato gosto.
tMIUS
Tambem ein^aram as riqui--ni ;ira
50 retratos, coro capa de lartaraga e de n
cousa muiiochi.jue : s no Vigaat roa i
po n. 7.
Golinhas.
Riquissiraas golinhas e manguitos o melhor
to possivel, a 2i. 2oOO e :ii; s uo Vigi.-al,
rua do Crespo n. 7.
En frites para senhora.
do '.
O .iliaixo asa'irnado, enearreado das missas
de N*. S. da CnneelcSn dos Coqueiros, em sna ca-
pella na rua da Coneeicao, avisa a todos os deis
devotos, que tem de mudara missa das 7 hora
para a< .'i da nianha, |irincipinil>i a dita missa do
dia l d* jaqeiro do anno vindooro-, send i esta
mu lanea de commum aceord'i com ns mais devo.
tos que para ella concorrem com a esraola de 800
rs. por mez.
Jos Bernardo d Multa.
Len Chapelio, subdito francez, vai Macei
a negocio.
Precisa-se alogar um sobrado de um
an'Iar e sotao que lenha commodos para
amiba, n baino de Santo vntomo ; a tra-
ar na travessado Vigario n. t, esciptorio,
ptimeiro andar.
Para a festa,
Aluga se um sitio na rua do Cabral da ci-
dade de Oiinda, com casa terrea, coin co-
piar nfrente, bota os fundos para a estra-j
da e margem do rfo Beberibe, com com-
mod'is para familia, estribara para cavallo
e capim para sustenta-los, arvoredos de
fructos, sem visinUu defrnnte nem pelo
fon lo, com ptimos passeios, sala e gabi-
nete na frente, mnito propria para passar a
festa, e tambem se alujar por anno : a fal-
lar no Recite, na livraria n. 6e8 da praca
da Independencia, e em Oiinda na casa con-
tigua com o capito Antonio Bernardo Fer-
reira.
As verdadeiras brides de Ipnjuca : vendem na
Loeco refrigerante para o toilete e os banhos. rua do Quelrnado n. 32 Azevedo 4 Irmao.
(leme poopaHor.
fifi CSWVOPi rom mmiOilti P Biqnosissin enleites com laco c sem laco e de
ue un i v\ a toiu nidii^t^ e ,)UtrS Inilil()s ^^, i& ,w e ^. v b v.
eixos de patente.
Kua doBrura u. 38, fundi-
dlo do liowman.
Da belleza da pelle.
Para prevenir as rusgas c refrescar o rosto.
Oeme Sevign.
Composicao especial, para lustiar e xar os ban-
dos (cabellos.)
treme fri espumoso.
Segrcdo da belleza.
Para refrescar o lessido dermal.
l'ei lumes das brisas de m*'.n.
Delicias dos lencos e saines.
Dicado a S. M. Imperatriz da Russia.
Caixa de Juvencio.
Cofre mysterioso.
Encerrando laiismans, segredo para ..ueza.
guante, rua do Crespa n. 7.
Traocriiss.
Lindos trancelins ne cabello i ira r-l p n lo-
netas, pelo baratissimo preco de PV500, dil-.s de
rclroz a 200 rs.
Ilabadiohus enlreinfis.
-------*-.......--------------------......... __ Riquissimos habadiiihos iPlfttes esos Hmlsi
tacas de cabo de unicorne eiMoVil expOSlCao de Candiel- ^e"w^'^^s'-.ira-i-..r,nt.-.p.i.
marfim.
Vendem Azevedo A Irmao, na rua do Queima-
oo n.33.____________________________________
Rua la Imperatriz u. -43
Vende-se a armacao e mais per enees da loja
de charutos da rua da Imperatriz: a tratar na
rua larga do Rosario n. 30, teiido romwodo para
pequea familia, e serve para quajquer piinciplan-
te por ler poneos fundos. ^__.
Vende-se um
do Monteiro n. 5 com
Vermelho da Chin.i, preto indio e branco na rua da imperatriz
ros a gaz.
Xa rua !t'tva n. 94.
O proprietarin deste novo e bem conhecido es-
tabeleciinento avisa ao publico, que tem recebido
um riqulsslmo sortimenlo deobjeetus de tolas as
qualidades, como sejam artigos candieiros, obras
de zineo.qnadras, bonecas bastante grande, jugos
de militas qualidades, tamboretes para enancas,
Suadros de lodas as qualidades, diversas vi>ias
a Europa, gravaras linas perteneentea a historia
| sagrada e inrtros mullos artigos que por gosio se
pode visitar este novo eslalelecin:enlo, o qual
franco desd* as 6 horas da manha at as 9 da
bastantes conimodo que
denles : na rua Nuva n. 10,
nna.
de Lys.
Para passeba e soires.
P llolMlHlal
Pas as unhas o brilho de oacarregado.
Perfumes horisontaes.
Para perfumar as cartas, toalhas e os quartes.
Vende-se na rua do Imperador n. 38, botica
franceza.
Bixas de Hamburgo
Vendem-se na rua Nova n. (!l
IrTdhTnT principio dara I nni,e-,,":'" l",r W*
i sah.da para o rio; a tratar *"* J ***
r. n.6l, rom o proprielario ""J" dj Carne.ro V.am
Nova ex/jostro de ferragens e
ohject<>s ile metal finos.
Cu.-todio Manuel Concalves.
.llhiins
para O at OO retratos, muito bons e por menos
preco que em outra qoalquer parte: na rua J
Crespo n. 4.
do
prefo de 00, 1*700, i* e 3*; s no Vi|ilaiil*.
rua do Crespo n. 7.
r.ascarrilhss.
Grande sortimenlo de ca-carrilhn de divtr-a*
larguras, assim rumo galozinho e tranrinba< r r
prias para enfeites; s uo Vigilante, rua Cftn
po u. 7.
Fitas.
Crando sortimenlo de litas de diversas argnras
e qualidades, por precos que adm-ram ;< com-
pradores, havendo utas largas proprias para cin-
teiros que se pode vender a .100 rs. a vara, prca
de 9 varas a 24 ; no Vigilan!.. rua do Crespo
n. 7.
rilas de lia.
Fitas de la de todas as qualidades proprias pa-
ra debrnm de vestido a 700 rs. a prea; s m> Vi-
gilante, rua do Crespo n. 7
Ricos fsprlaes.
Riquissimos espelhi
Livro do Povo.
AMAS
Preci-a-sh de duas amas, forras ou captivas,
sendo nma da leite o outra para servico do casa :
no brado da roa do Immrador n. 57, segundo; 0 livro do povo, obra ornada com estampas, con
andar i,r c.ma d. armazem alhanca.__________j tendo a vida de Nosso .-enhor Jess Cnristo, e mui- Pnmmo7o preCoVnos' Afilelos, sitio do Sr. ma>r,
Oahmo assianado faz selenteao corpo do tos artigo* uteis. Este livro das familias recom rjarrn< par;, ver e tratar do atnsle. de manha I Vende-se tima mulati moca rom nmTtiln
rommerein que derwrt do ser c.TTelro dos Srs.! mendado e approvado pelos Exms. -rs. D. Luiz ale a< 8 hora, e de tarde das 4 li! ar 6 oras.
Goec A Basto* desde odia 27 de dezembro do 1864, hispo do Maranhao e I). ManueUrcebispo da Ba- b'inlia lina
c ao memo tempo aeradece o hooitratsmenlo qne
receben do socio Sr. Goes durante o lempo que
esteve em sna casa.
Aliiga-se nma excellente ca
do Monteiro, jonlo ao obrado do Sr. Siqnera ; a
tratar como r. Jos Camello na mesma pnvoaeo.
George Edward Rock vai para o Rio dc Ja-
neiro.
hispo do Maranhao e I). Manoid arcebispo da Ba-
hia, vemie-se a 15000 cartoriado, na livraria de
Jos Nogueira de Souza, rua do Crespo n. 2.
Vendem-se o 1* 2 e 3o tomos das biogra- isso alem de nutras em diversos frascos.
phias de alguns poetas e outros homens Ilustres --------------..-j----------------. .
da provincia de Pernambuco, lelo commendador 1101 OS pnraMOiaCa,
A. J. de Mello ; obra que todo Brasileiro, mor- Grande tjrliinento de vidrus de
os com moldura d>craJa]
sem ella de 85, 105, 125 e I4J, a.im rorun n m
.\'a rita ,\ova O. SO. columnas de dilTerentes tamanhos a 21.35, tj, t$
O proprielario de-ie tcm conhecido esaheleci- e 6#; s no Vigilante, rua do Crespo n. 7.
ment avisa ao ouhiico, que tem recebido um ri-' Lidos jarros e ajaras.
Riquissimos jarros e figuras de porcelana lina,
para enfeite de sala, sendo omelhorsosto que aqui
tem apparecido; s no Vigilante, rua do Crespo
n. 7.
Para ps de arres.
loja de Carneiro Riqnissirros vasos rom hnrela para pos de anrr,
eousa dc mullo gosto a 15500 e <5. assim rom*
pacoles s com os pos a 320 rs. rada nm ; s mo
Vigilante, rua do Crespo n. 7.
Perfumarlas.
Grande sortimenlo de cvirsetos e banhas, poma-
das, asim como de lindos copos on vans rom dis.
tinctivos c offerecimentes as sinhasinhas dos m*-
Ihores e mais afamados .nitores de Pars,(nelairr-
ra, assim como os grandes copos drhanha japnrma,
- a 25 e a 15, asim romo nnlros ohjectos qm nao e
todos os tama- de enromtnendas para fra da provincia : quem possivel por neje annuneiar, e vista freme-
Vende-se ou alnga-se nma morada de casa ,
eom commodos, quintal grande, na ru Direita qu.ssimosori.nunio de todas as eulilenas p me-
dos Afogados : a fallar naquelle povoado como taes, em lodos os eneros que se imde desejar, lo-
sachristio na matriz par ver, e tratar nesla cida- i dos os pretenden!,-; licara. bem satis/eilo cm ver
de na rua da Camboa do firmo n. 8. "m nquissimo sortimenlo de ohj. ctos.que por gos-
lliia^ vai'CM-* .te leite It0 ? p0,,",n conP"rt'>,Jos P''rprecos muitos eom-
i'UdS vattd "e itilb l modos: na rua Nova n. 20
Vendem-se duas vaccas rom dous bezerros, por Vianna.
: de 3 annos, e com as segnintes habilidades ; cose
bem, engoraras, faz toda e qualquer qualid.ide de
AMuia'brnra.'a na do QueTraado n. 8, re- bolos doces, agados, ec, e cozinha : a tratar no
ceheu esta estimada banha lina, em latas e copos, caes do llamos n. 2.
Vende se doce de caj acero e de laranja,
mais barato do que em onlra qualuuer parte, tan-
to a relalho nomo em grande porcao, aprompt.i-se
mente todo o Pernambucano deve ccpbecw dar nm : ua rua da Cadeia, loja de ferragens do prsriMr, dirlja-sc a rua Augusta n. 61, a qualquer zes se far todo negocio: na loja doflao Vtsrilati
er a seus fllhos : na rua do Imperador o V Basto?. hora do dia. rua do Crespo d. 7.


Dlasio le l'ernanibuco tuai-ia cita 8 Je Uezeiubro de A&&4.
,0 GRITO DA GUERRA JA' SE FEZ OUVIR.s
LA VAI BOMBA!
SENTIDO.
O
^ *%&&%&
i
-
m
m
i-
0 assumpto importantissimo.
0 .issuuipo importantissimo.
0 assumpto importantissimo.
sf Minguen interrumpa o orador.
c Ninguem interrumpa o orador.
. Ninguem interrompa o orador.
Reine o silencio em todas as columnas.
Reine o silencio em todas as columnas.
Reine o siktfcio em todas as columnas.
Nao so admilte coiitestauo. rgj
Nao se admilte contestado.
\Tio se admilte contestado.
Os apoiados sao prohibidos.
Os apoiados sao prohibidos.
Os apoiados sao prohiliidos.
fc
Antes do entrar na materia o nconsavoi Baliza nao pode pnescemlir
'fazer o seu igual de horror as doiradas cortas e mal Celtas mitras dos falsos^k
'apostlos do progresso, inimigos do povo c chupadores .'.o sangue da humani-Sp
81
. r dade.
;m A detestare! sede de oiro4em obseccado seus coracSes de vampiros.
y. Qneiem fazer fortuna com a rapidez do coriseonio sahem ler fe n
Meaperar.
; y Sao os perfeitos unos do eivilisaoo.
Malditos sejam elles--ja qae nao 6 possivel ao Baliza pr-lhes as mitrasQJ
na cabera os bacilos na mo e 06 eapates esmaga cobras no* ps e espal-os ao*
9n na cabera os bculos na mo e os
SE oublico flor tres dias.
OltllIVI BO III.*
N'esta casa nao se illude ao pavoos pesos e-slo ateridosa balanca 6 dof|C,
abndbos fabricantee os gneros, parndo do soffiiivel at ptimo, podeta ser;|
jfFeseoihidos a vontade por todos, desde o pobre agoeiado Clarim at o mais alto ^?
gg General.
Nio sendo o aokado f. a sincewdade predicados que smente tivessem^
l r. chogado para foico da domesticada e eocanladora aguia branca, esto dadas as
"{mais terminantes ordens para que d'oraem diante se redobre as a4tencoes para
com lodos os freguezes, "de forma que se opere a mais perfeita liga de entere6-
SRses recprocos, a fazer inv^ja a todos al-ao proprio cavalleiro da esquina da raaSi;
h; Quando ao d>pontar da brilhaule, aurora ou da aurora brillante, flzerrggj
foovir o garboso galio vigilante, com aquela bisarria qae lhe propria, o seu^
. canto sonoro, stgnal de chantada dos amars freguezes e predilectas freguezas.,
j^tambem o solkito Baliza estar prompto em ordem de marcha, agradad comoj
'a aguia branca, diligente como o gallo, grave como oprepheta, no mais per-4
tto c continuo movimento, sersindo a todos, ea todos contentando.
ADDITAMENTO.
Os pregos do grande sortimento d'este magnifico armazem, se acham con-j
sideravelmente reduzidos, e a respectiva tabella deixa de ser publicada por que
\a alma do negocio o segredo. Os freguezes reconbeeero em visita do objec-J
'lo que pretender que o preco que se Ihes pedir ser to rasoavel que nenhuma*
O reclamacSo offerecerSo. Venham todos a
RA DO LIVH.t.HKXTO 38
AO GRJNDI AI1A2EI DE MOLHADOS
DO
BALIZA
PROPRIUDADE
Grande liquidado.
Ilua da Iiniei*atrlz a. O.
Loja de fazendas do pavao de Gama & Silva
Aeha-.-e este estabeleciinento coinplelamente
soiiMu de fatendas iu-iiezas, franrezas, alMnaas e
suissas, proprias tanto para a praca como para o
nviio, prometiendo vender-so mal barato do que
em nutra qualquer pai te, principalmente sendo em
porcae, o de todas as faxendas do->e amostras,
deiaudu Bear peribor, ou uiandam-sc levar em ca-
sa pelos caixeiros da luje do Pavo.
Vestidos soolambarqne.
Pelo ultimo vapor francez cbagaram riquissiinos
vestidos soulambarqne, os mais mudemos <|ue
nesle mercado ti-m a|.parecido, os quaes eslo
promptos com sai, corpinho o sen competente
s.iutambarque, ludo guarnecido de seda, veludo e
renda. Quem tiver bom go>to dirjase loja du
PaTo, na ra da Imperatriz n. GO.
m TRES MIL VESTI-
DOS.
Na loja do Pavao, a 3$. 4$
e 7#000.
Vendein-?e lindissimos cortes de vestidos india-
nos, sendo todos bordados e de lislras de cores -
brancas, proprios para casamento, pelo barassi-
mo preco de 3$ cada corte por se ter comprado
urna grande porjao, sendo fazenoa que vale 6,
ditos Hara Pa, tendo qualro pannos, fazenda
para o corpo com os competentes cnfeiles para o
mesuro, pelo baratissimo preco do 45 cada um,
ditos de todas as cores com as barras bordadas a
crox, sendo cada um em seu rartao, leudo cada
um todos os eufeltes precisos, p>-lo baratissimo
prego de 7,5 cada um, ditos com babados muito bo-
nitos, mas sem ser em canao, pelo diminuto pre-
co de 35500 cada um; advertindo-se que os donos
da luja do pavo venden) estes venidos por to di-
minuto prego por terem comprado urna grande
quanlidade e convir lhe liquidarem lo;:o, na sua
loja, ra da Imperaim n. 60, de Gama & Silva.
Aos vinte mil covados de laa.
Grande peehlncha, i 'ito
e StO r.
Vendem-se as mais bonitas lazinhas transpa-
rentes, sendo com lislras e quadrinhos miudinhos,
e lias, tendo deludas as cores, assim como pretas
e rozas para luto, pelo baratissimo preco de iO o
covado, ditas transparentes com palniinhas de seda
Harta Pia, tendo de todas as cores, e tambem
aliiiimas proprias para lulo, pelo barato preco de
3o cada covado, i-to por haver urna rando por-
gao: na ra da Imperatriz n 60, de Gama i\
Silva.
Latas e copos com banha Oiia.
A aguia branca, na ra do Queimado u. 8{ rece-
beu esta estimada banha Tina em latas e copos, isso
alein de outras em diversos frascos.
.s motl-i'iiissimus la /iultas de Hua si)
cor, a imiUco Je gorgorao, veu-
de op vo.
Chegaram pelo ultimo vapor francez as mais
modernas lazinhas de cordozinho, as mais pro-
RA DO QU12IJIASI IV. 45.
Passand o becco da Congregaco segunda casa.
II
NOV1DADE
Pereira Rocha C. acabara de abrir na ra do Queimado n. 4.* um armazem de molbados tmmmt Gbi n..,
ial, onde orespeitavel publico encontrar sempre um completo soriimento dos melborcs gneros que v-m M m sw n < ,..'..- #-
uaes serao vendidos por pregos muito resumidos como o respeitavcl publico ver pela tabella abanto mmnfi; gaunte->t tro.
;teso e boa quaiidade dos gneros comprados neste armazem.
Arroz do Maranhao, India e Java a 60, 80 e I Peras seccas muilo novas a 600 rs. a libra. Ccvadinha de Frang muito npafeai l _
1U0 rs. a libra, e 1*800, 25600 e 3^000 i Painco a 200 rs. a libra. rs. a libra.
a arroba. ; p0|T0 secc0 mUt<( novo a 400 rs. a libra. Cevada a 801 s. a libra.
Ameixas francezasem latas e em frascos a | Presuntos de Lamego em calda de azeile e Ervilhas portuguezai i 640 r*. a !..;.
1200 e I)J600, e em irascos grandesai muito novo a 6i0 rs. 'dem seas muilo novas a M rs. aifen
2*800. Queijos flamengos do ultimo vapor a 2,)8C0 Figos de enmadre e do Dow* i
Idemem caixinhas elegantemente enfeiladas
com ricas estambas no interior das caixas
a 1(5200,10400, 1*600 e 2.
Amendoas cora casca muito novas a 280 rs.
a libra.
Alpiste a 160 rs. a libra e a 45600 a arroba.
Azeito doce francez mnito fino em garrafas
grandes a 960 rs. a garrafa,
dem de Lisboa a640 rs. a garrafa.
' Ararula verdadeira de maiaraua a 320 rs. a
libra.
Avell5as muito grandes e novas a 180 rs. a
libra.
Biscoutos inglezes de diversas marcas a
1530" rs.
Bolachinhas de soda, latas grandes, a 2o" rs.
a lata,
dem inglezas muito novas a 30000 a barri-
quinha e a 200 rs. a libra.
Banha de porco retinada a 440 rs. a libra e
em barril a 400 rs.
Cha hysson, huchin e perola a 15600, 25,
25oii0, 25800 e :**iOO a libra,
dem preto muito superior a 25000 a libra.
Cerve.a preta e branca, das melhores marca
que vem ao mercado, a 500 rs. a garrafa
e 55800 a dnzia.
Cognac inslez lino a 90 rs. a garrafa.
prias o mais lindas que tem viudo, proprias para rons,,rva. 79n rs A /_,,..
vestidos, soutambarques, capas, etc., dam-se amos-: T^ 7 /zu.rs- rrasCO.
tras deixando pt-nhor, e vendem-so pelo baralissi- 'em, so le pepino, a 72" rs.
mo preco de 560 rs. o covado : na ra da Inope-; dem, S de azeitonas, a 750 rs.
ratnz o. 60, h.ja de Gama e silva. Charutos dos melhores fabricantes da Babia
As taitahM do Pavao. e cspeciilmento da fabrica imperial de
Vendem-se lazinhas de quadrinhos ransparen-; r,ij r.____ t ir.. nnn
tes, boa fazenda. pelo preco de 280 rs. o covado, a"',ldo fSSS" J''gC da CSta a 1580,
ditas largas muito linas a '400 rs., ditas estampa- 250 m, 25200, 25500, 25S00, 35000 e
das, rr segura, padres miudos e grandes a 320; .^5500 a caixa.
rs. o covado ditas transparentes cora palniinhas Caf (]0 Rio muit0 superior a 280 e 320
de seda a iOOis., ditas esrocezas a obOrs., i.-tolu^l ,., Q -o,,, .
do para liquidar : na loja e armazem do Pavo, rs- a libra e85-0a 85800 rs. a arroba,
ra da imperatriz n. GO. Lartoes de bolinhos francezes muito novos e
Os grosdenaples do PaTo. bem muito enfeitados a 700 e 600 rs.
Vendem-se Rrosdenaples prelos, fazenda supe- Cliotiricas e paios muito novos a 800 rs a
rior a t.3600 rs. o covado. ditos largos muito en- lilira
corpados a 25400, 2-5600, 23800 e 35000, ditos
bramos, cor de rosa, azul e amarello a 25000 r.s ;---------------------:-------------------
o covado : na loja de Gama & Silva, denominada
dem prato.
dem londrino chegado no ultimo vapor a
900 rs. a libra.
Sal refinado em frascos de vidro a 600 i s
cada um.
Sardinhas de Nantes a 300 rs.
Sag muito alvo e novo a 260 rs. a libra
Tuncinho de Lisboa a 320 rs. a libra.
Tijolos de limpar lacas a 140 rs.
Vellas de carnauba pura a 360 rs. a libra,
dem stearinas muito superiores a 6( 0
libra.
Eigos em caixinhas ermeticmente lacladas
a 1,5600.
Vinho do Porto engarrafado o melhor que
ha neste peero e de varias marcas, como
sepim : Velho de 1815, Duque do Porto,
Madeira, L>. Pedro, D. Lui/. I. Mara Pa,
Jeoitolibrasecamatrinbasda I arruta i
11800,55500 e MO is. i hfcta
Farioba do Maranbao i lio ts. i.iru.
dem deliro ;i 120rs. ? ibra.
(ietiebra do llollami ..i.":nW-i, ,
a 560 rs. o frasco t ii-- ll i ftaw..
dem em nrrafSea de 3 e 5 galfa
e 75510 cada nm em o aanafta.
Graia a 100 rs. a lata e l^ftiO a i
Lii'ores muito linos a 7601 a. .i ..
dem, quaiidade especial em garrafas i;
grandes, a I800 a garrafa.
dem em garrafas mais scsjta ass i I
dem, em garrafa forma de pira i n Usa i
vidio, a l|000, s a ptri *!-
nbeiro.
Manteiga inglo/a pertilamenii' Mr
barcada de pouco a M0 rs. a Kfti
de segunda qualidado a ;*(( rs.
i- i
Bocaae Chamisso eoutiosaSOO, 900 e
1(901)0a garrafa, e em caixa com urna du- dem fiancez muilo aova a IW
zia a 95000 e 105000. dem de Impero a 400 rs.
dem em pipa, Porto, Lisboa e Figueira ai Maca de tomates cm barril a lOrs. a
480, 500e 560 rs. a garrafa e 3, 35-')00: dem em lata a 646 rs.
e a caada. |MaimeUda imperial des mili.* i irr rx\^
dem branco de Lisboa muito fino a 500 rs. | ros de Lisboa a 60" rs. a lata.
a garrafa.
! Marrasquinbo de Zara. Iraaros gran
dem de Bordeaux, Medoc e S. Julien a 700 j 800 rs.
e 800 rs. a garrrafa, e 7)5000a 750Urs. dem recular a 800 rs.
a du/ia. '.Macas linas paia sopa: estrHIinl a,
IdemMorgaoieCoateauluminide 1854, a l|| rodinha e aletria a roo is i :
a caixinha cosa 12 libras.
Nozes muito novas a 160 rs. a Rl
Peixc em latas preparado peta pi >rr -
de cozioba a l| a tala.
Pal i ios de denles a 180 rs. o
a garrafa,
dem moscatel a 800 rs. a garrafa.
Vinagre de Lisboa a 200 rs. a garrafa
I6200rs. a caada.
Kirsk garrafas muito grandes a 15800 rs.
Alm dos gneros cima mencionados le-,dem de lentes a 120 rs
raos grande porcao de outros que deixamos, dem de flor a 200 i<.
de mencionar, e que tudoser vendido por}Aneados*confehados a 900 rs a
pecas e carnadas, tanto em percoes como Doce de goiaba em latas o aaeil
retalho- 25 e em caixo a 640 rs.
Quem comprar de 1005000 para cima te- Palitos do pz a 4200 n groza.
a lili a.
r o abate de 5 por cento.
do Pavao, ra da Imperatriz n. 60.
As novas laas garibaldiuas a i>00 is.,
oa o,ja do Pavao.
Vendem-se as mais modernas lazinhas garikil-
dina<, fazenda inteiramente nova no mercado, sen-
do tudas com li>lras miudinhas, e transparentes,
com lustro a imitacao das sodinhas, tendo varias
cores, sendo azul, cor de lirio, carmezim, cinzenta
e cor de havana, etc.: isto a .'00 rs. o covado para
vender depres-a : na loja do I'avao, ra do Impe-
rador n. <0 Je Gama 4 Silva.
Os mais moderaos vestidos Maria Pia,
Ha loja il P.-nio, a 16$
Vendem-se finissimos vestidos Maria Pia com
Frascos com gomma arbica
dissolvida e pincel.
Vendrm-se na ra do Queimado n. 8, loja
aguia branca.
N vos albuns.
A apuia branca acaba de reeeber ontra encom-
menda de bonitos e bem encadernados albuns de
capas de velludo, niassa, tartaruga e marlim, al-
guns dus quaes rorn microscopio para augmentar
o tamanho dos retrato5, continuando a serem ven-
didos f=r preces commodos: na ra do Queimado
loja da aguia braman. 8.
Galanteras para [estas

i
Ra do Queimaco ns. 40 e oS, loja de mudezai
de Jos de Azevedo Maia est coutinuando a
Ja vender malte barato, pi eu genio dar a Calen-
da por lodo preco a vista dos eoSres.
Cartas de allineles francezes da mellior qaalidao*
a 80 rs.
Grosasde pennas do ac inglezas da melbor qua-
iidade a o rs.
Caixas de clchete francezes de superiores quaii-
dadi-s a 40 rs.
Grosasde boloes de madreperola muilo linos a5W
e 640 ris.
Carreteis com i a "i oitavas de rctroz preto lino *
640 rs.
pe?o liso muilo .-nperiox i
de
Resmas de papel
2A000.
Grvalas da liga e de
500 rs.
nutras multas qualidadcs a
cora 3 l'olhas fazenda boa a
os eorpiBhos differenti-s, tendo todos os preparse \
rom o oompelento sinto : na ra da Imperatriz n. | A aguia branca nao ressa de encnmmend.ir do
00, loja do Pavao. i que lia de melhor e mais agradavd, e por issoaca-
I nisinHii a I COMO ba de reeeber diver.-as figuras c vasos de pede
\ emlem o camismhas com manguitos, sedo \ de tXcellentes extractos e lindas caixin- as de ma-' 800 rs.
muito bem t-nfeitadas. proprias para senderas e deira envernisada com linas pe fumarias tudo Duzia de boloes branco para casaveques de senno-
meninas, pelo barato preco de dez tustoes cada mB propri0 ara presentes de fesias etc., havendo ra a 100 rs.
urna: na loja do I'avao, ra ca Impurafriz n. 00,, dinheiro lirija-se o pretendento a ruado Qtieima-j Pecas de Ota de ees estrenas com ) varas garao
de Gama 4 Silva. uu n. 8> i0j, da .lguja ijranca.
Vestidos para ucniDas. 4nt7 fina imm nnaam.
Vendem-se s mais modernos vestidinhos paral *** /l,"/ /'"'' w ist*f\rm
meninas, sendo muito bem enfeitados Maria fia, ... l//rk
temi de liferntes lmannos, pelo barato preco i //ftfl/
de 85 cada um : na loja do Pava, ra da Impe- j a aguia branca na ra do Queimade n. 8, rece-
ralnz n. 00, de Gama & Silva. beu glbulos de ail lino e frasquiuhos com es-
B.._ r:i. i. ...! liencia de dito para entotumados.
nupa eila rala. AF. ,. .,
Vende-se um grande sortimento de roupa feita i UlltrOS GllItllCS.
para homens, sendo calcas de bnm branco u de j A aguia branca acaba de reeeber por esle ulli-
cor, ditas de asentir preta e de cores, ditas de : mo vapor um novo sortimento de bonitos e delica-
meia casemira, palelots sacces e sobrecasacos de dos enfeites de moldes uleirameute novos o de um
casemira e panno preto fino, colletes de todas as | apurado gusto, assim pou comparecatn os pre'.en
qaalidades : na loja do Pavao, ra da Imperatriz [denles munidos dedmheiro e com disposigao de
n. 60, de Gama A Silva.
(irosdfnapkdeeor a 1&600 o covado.
Vende-se grosde.uapie de cor azul, branco e pre-
to, pelo barato preco de l600 o covado : na loja
do^avao, ruada imperatriz n. 60, de Gama i
Silva.
Panno de linfa a 700 rs. o covado.
Vonfie-se o verdadero panno de Imho proprio
para tendees, toalhas e ceroulas, pelo barato pre^-o
de 700 peratrizi. 60, de Gama A Silva.
Economa o Pavo.
! gastar : na ioja da aguia branca ra do Queima-
do n. 8.
Pequeos p en tes de tar-
taruga
A aguia branca na ra do Queimado n. 8, rece-
ceben novamenle esses pequeos gentes de tarta-
ruga que por suas qualidades de pt-quenos, lisos,
bonitos e bem feitos tanta t-slima tem merecido pa-
ra as senboras srgurar o cabello quando atado ; a
aguia branca porm avisa aquellas pessoas que os
luviam eneomiiiendado o a quem mais queira
Vende-repara acabar, urna perco do retalhos. aprovciur a occasio de es comprar continuando
de laas e capias de todas af juslidatW, e por pre
eos muito na emita; quem tem economa e que
pode apreciar.: fstona le> do Pavao, ra da Im-
peratriz n. 60, de Gama & Silva,
Madapolo a 7>000, s na leja do Pe.
i"ende-se supenor madapoln milito encorpado,
tendo O varas cada peca.com i palmos de Jargu-
ra pfJo baratissimo preco de 7^000 a peca, ditos
muito finos a 83, 9 lOOOO. Y. peciiincjia, na
loja d Pavao, ra da Imperatriz n. 60, de Gama
Silva.
Corles de et*a a :(;j000.
Vendem-se muilo honRos corles de eassa, tendo
7 varas cada corte, com desenlms muito delicados '
pelo baratissimo prego de :5000 o corte ; s na i
loja do Pavao, ruada Irapealriz n. 60, de Gama & !
Silva.
a serem vendidos pelo mesnio preco de 49 cada
um.
Estando brancas ficam prelos
O bom resultado e o rpido effeito que produz
a tintura do rJiromacoma, e mesmo o facillimo
modo de appJicar tem su tatuado mui conhecido e
apreciada por lodos que usan della e per conse-
guinte augmentado a extracio, pelo que a aguia
branca mandou vir mam o ovo sorlimeulo que
acaba de reeeber constando elle de
Gaixas com chromacoma para tingir os cabellos.
Frascos com coloriroma para lustrar ditos.
Ditos com hydrocalleihrichina para limpar ditos
Ditos comory.'hromautina para limpar as unlias
Sabonetes bramos para lavar es cabellos.
Pomada rallicomipbils pira dar cheiro aos di-
tos sem oflender a pn-para^ufcita.
DE
PEDRO DE MELLO.
Corles de cbita franceza. SapatS fie marroquim
Vendem-se flnissimos corles de chita fran-! ,l^ ,\n~ h.tii>Q
dou-
ieza.com 12 covados, tendo, padrdes escuros e I Tuno pura
alegres de cores fixas pelo baratissimo preco de Esses sapatos do grande lom vendem-se nica-
43000 o corle; s na loja do Pavao ra da Impe-1 mente na ra do Queimado loja da aguia braia n.
ratrlz n. 60 de Gama $ Silva.
tidas a 30 rs.
O Expositor I'uringuez para os meninos a prender
a ler a 800 rs.
Os segredos da natureza para os meninos a pren-
der a ier a 13000.
Garbillas da doutrina chrict5a, finas e superiores a
320 rs.
Pentes linos de marfini a 13000, I300 c 13300.
Pares de lavas de seda para homens e senhoras a
500 rs.
Golhnbas para senhora o melhor que ba a 330 e
800 rs.
Frascos com superiores banhas a 240, 320, 500 e
13000.
Livros que serve para assenlar roupa, pelo diminu-
to prego de 160 rs.
Capachos redondos muito finos a oOO rs.
CordSo bPanco para opartilhes muilo superior, l
vara a 20 rs.
Carrilis com 130 jardas de linha branca a 60
ris.
Carios com 200 jardas de linha bianca garanti-
da a 60 rs.
Grosas de pennas de ajo superiores a 500 rs.
Varas de franja branca e de cores larga para toa-
lhas a 160 rs.
Pares de boloes
120 rs.
, Passas muilo novaa ,i '..SO rs. a libra.
4CMitSyEPltM
de traballiar nial l
dei4ia&-ov*' .i'*- -
ru .'.' ai'.vs
PorPlant Brothers & l.
01IM
- .i
:L '- i

I

r
.' .' '.
'-:r.ic.:
Xi: n .
dcarxar MM
traa -'('>
:'i em '
*in V) bmouI^,
041 I* MlfN
por da i u
Ma- k al: Cj
iiu.p..
Assim como machina- \ ira .-eimi mivi.;.,-
auimaes, que esearv^ata 1* ari lu 4t. .
limpo, por dia.
Os mesmos lem para verdor um I l:i
por quo p<)de fazer iiiovit m* d'->!a' arta***
mencionadas : para o que ewvMa -
agricultores a virem'r e exa:nin.i-l<>. m >
zem de algodo, no largo J i ponte nova n 47
Sannilcrs Rrnibers 1 f.
X. II, praca ai li
REC1FK.
Os nicos agentes ne-'o paiz.
RIVAL SEM SEGUNDO
Ra do Queimado M. 49 a K ion (>,
conhecido j como tal, : di>| i
por lodo o prero para fWM ifcaVtr f\i.ea\ t.
zer venha ves y (raga o obre, c vera a
Baralbos de ranas para roltairrtfl o
linas a.......................... 2
de punho, oh que per hincha a Miadas de linha frua para banal a..
' Pares de sautot de traaiea de i> <.
C.ambraias lisas, na Inja do Pavio.
Vendem-se pecas de cambraia lisa mnito fina,
lapada e transparente, pelo baratissimo pretjo de
43000 P-ndo 8 !/ varas rada peca, ditas muilo fi-
nas a "3, X3eC 93 a peca, ditas V'ictnna com 10
varas pelo baratissimo prego de 73, 93 e 103, di-
las Garrazes fazenda muito encorpada. fazenda pro-
pria para forro a 360 rs. a vara ou 23600 a peca ;
islo na loja do I'avao, ra da Imperatriz n. 60, de
Gama & Silva.
Cortes de la a 45000. .
Vendem-se corles de laas garibaldinas, malisa-
das e de quadrinhos, tendo 12 covados cada corte
I pelo baratissimo prego de 43000 o corte ; islo na
Inj do Pavao, ru3 da imperatri? B- W "Je Gama &
8 a 63 o par.
Metan finas para senhoras
gordas
Vendem-se na ra do Queimado loja da agola
branca n. 8.
Esponjas finas para rosto
VVndem-se na ra do Queimado loja da aguia
branca n. 8.
Tinleiros de vidro com tinta a 160 rs. tamanhos e lino- a.
Ditos de barro cora superior tinta a 100 r.-. | abasos Grosas de betes de louca prateado* muilo fino a Duzias de patitos se gu soperiari a.
160 rs. [jbras de aia preia muito .-opeiu.r a
Tesouras para costura superior quaiidade a 300 Frasco de superior maeaeji olto a___
ris. i Ditos de dito perola a___'...........
Escovas para limpar denles, superiores a 200 rs. [ dU)S de oleo de babosa o. uto tices Jt)
Caixas com superiores phosphoros de seguranca a j rs. e..........................
1*0 rs. Ditos de agua de colonia superior, aran
Caixas com 100 envelopes o melhor que ha a 6401 uda..............................
ris. Ditos de ba ulia mnito lina a...........
Caixas com 20 quadernos de papel amizade, mnito' Ditos de cheiros moflo tinj-: para o nrreii
flnoa00rs. aris..................:........*
Quadernoi; de papel pequeo muilo fino a 20 rs Sabonetes de todas as anjaMadn a 60 t*
--------------------------------------------------------------------------------; J6i g..........................
Iloa CSCrava. .\0velios de linna om 400 jardas a....
A'a ra .los Pires junio a caixa d agoia n. 62 ha Carriteis de liaba de .ores c:.m IK) jar
urna excedente eserava qne cozinha o dia io de (jag a.............................
urna grande casa do. familia, muito aceiada, criou- Novellos de lioba de caz de todas aa f
la, de38 annis, milito fiel, e com mais habili-i rej .............................
dades. Pecas de lilas elsticas com 10 ama pa-
VllhO dO PortO engarrafado Fraaco cterapertoVcWa','ai' Vende-se superior vinho cife^l, SjtlM. ^Ma,heu, ^l-jj-aj *~ -%
Farelo de Lisboa.
Vende-se superior farelo em saceos grandes, e
por prego commodo, viudo pelo ultimo navio : na
rindo Amorim, armazem n. O.
Que bello presente!
ChegarDin de novo ra Nova, loja n. 7, lindas
bnnecas ricamente vestidas, as quaes chaman pa-
pal e ma-mai
icsle
presente que ?r p41?
apno? de id3d\
um dos mais intfressanle
fazer i menina? de 6 a 10
- Vende-se a casa terrea n. 91 da ra Imperial
o sobrado de um andar na mesma rna n. H'i, e a
casa terrea da ra da Mamiuoira na Boa-Visia n.
12 : a tratar com Lonrorfgo Ribeiro da Ctinha o
Oliveira, na ra da Praia n. 76.
V nlio da M.ideira a do ''orlo
Vendo se o superior vinho da Madeira c, do Por-
to, em caixas de urna e ditas duzias : s oa loja
do Vigilante, roa do Crepo d. 7,
Pegas de tranca preta Baa niuii htl..
Caixas com 4 papis da^mRNM Vic -\ a
Varas de fila preia com eataJatea a.....
Libras de la sorlida fc I laa .- i rs 3
Bonccos de choro muito benitos a......
Caixas de ohreias de ma s-a molo novas a
Varas de franja .branca c derr.- para
toalhas a.........................
Frascos de oleo PhibH'or.i. .-cnpenor a...
Ditos com superior tinta a320 e.....
Caitas de linha de paz .-.im 'JOn.'.v 1
Enfiadores para esparlill.o .....
Duzias do boloes cncarnaOi para vesu-
" a............................
%
M
ato
m
:a
w .
;
m
Si:


fci
ajfl
tr
m
I


Diarlo de rermaaafcaea Qaarta lelra n de Dfzembro 4e 1SD1
3 T&
AURORA BRILHAKTE
NEM COROAS NEM MITRAS
GRANDES ARMAZE\S
ME
OLHADOS
$5 Largo da SantaH
.Cruz ns. 12 e 84,3$
Ses-raina da na do
gCebo.
especiaes
S9R Largo da Santal l
^Cruzas, 12e84,a$j
Sfesquina da ra doat A
iillllllj

E
G'KMOE A'RHAKKifI
RA DO IMPERADOR S. 40
Jauto ao sobrad em que uira 0 Sr. 0>borne,
Duarte Almelda & C, receberam de ana propria encoiamen-
da o mais liado e variado sortimeuto de molhados, proprlos
da presente estaeo.
Manteiga ingleza Hacas brancas
da safra nova vinda no ultimo vapor a 1,009 para sopa a melhor que se pode desejar,
O dono dos j maito acreditados arraazens de molhados denominados Aurora
Inl.ianle, acaba de receber de sua propria eneommenda, muitos gneros delicados
nraprios da presente eslacio, o tendo grande surtimiento eomprado aqui.aanca que todos
os sbus gneros sao do l qualidade.
A seguinie tabella servir a todos de base para aiustc de coitas aos por-
tadores.
Xenhum armazem vender mais barato, e nelhores gneros do que a Aurora
BrilnantP, j pelo grande sortimenlo que tem, ji mesmo por sen dono se acbar encom-
ni..dado em sua saude e ter de vender um de seu* arraazens agora, e o outre na pr-
xima primavera, por isso deve-se aproveitar urna quadra destas para se comprar
barato.
\y\ Lata rom 8 libras de chourii-as muito nova?,
if a 7,5580.
Ditas grandes rom peixo em postas iateiras,
mais de 12 qualidades, a LJOOO, i&tSO e
Ditas eo n ostras, eicellente petisco para fre-
Kideira, a 7Urs.
yj illas cun ervilhas novas, ensopadas, a
7-0 rs.
Ditas coih favas, a 640 rs.
DiUs eoui ameixas a !2U0, 15800 e 35500.
-;% l,lUi Cj" '"armeUda do afamado fabrican-
'.*j cauta Abren, a 880 rs.
assa da tomate, a 500 rs.
A Ditas com ligos de comadre, novos, a 1,5500,
c,b je***. ^
ib Di '" '"'" bolachinha de soda muito novas, a
23000.
vj Ditas rom biscoilitihos inglczes de rauitas
yjj qualidades, a 15400.
L Chocolate.
; Chocolate superior muito novo, a libra a
' 1^200.
rfjS Mjcano telbarim e alelria araarella.a libra
V.i S *80 r<.
'-_|J iM dito dita branca, a libra a 400 rs.
'j9. Cusas com estmiinha, pevide e outras mas-
."'*j ^a>. a''lina :(5jOO.
Jg Dius dita em libras a GiO rs.
r.',Q Si'. a libra a 300 rs.
jAgfi Sevadmha para sopa a libra a 240 rs.
V KrviHns suecas, a libra a 160 rs.
I D DiUs ioscascadas, a libra a 200 rs.
jS Tanioca muito uova, a libra a 280 rs.
K> Farinua de aramia verdadeira, a libra a
<***> 809 r*.
'} Arroz do Maranhao, em sarca a arroba a
!tO0 e a libra a 80 rs.
g Di'.i da India e Java, a arroba a 3>-00 e a
libra a 100 rs.
" Toacinhii de Lisboa a 9500 a arroba c a 320
'.T rs a hhra.
DH) de cintos, a arroba 7>000 e a libra a
i W rs.
'il i iii< i'.im 125 sanlas grandes, a 13280.
Uistarda franccza caixa com 2 dazias a
8.VIO').
' seos rom mostarda preparada em vina-
-.'.-'. a 400 rs.
Di: is em conservas inglezas e francezas,
< 640 e 800 rs.
:otn sal refinado fino, a 640 c a 500
/ r is.
. E) ios .'"II a verdadeira genebra de laranja
m a 14200. '
v J f)il is -1 '. 2 garra
y>)).
r.ifas de Hollanda verdadeira,
i Bitus de I carrafa do Hollanda verdadeira,
? 6i0rs.
f.. Botijis com dita propria para negocio, a
400 r.-.
Garrames rom 2 galSes com dita, a 65000.
.-. Se veja boa, marca, a 500 rs. a garrafa, e a
i duzia a 65000.
i Viuuii mascatel de tetuba, a garrafa a
:..-,, 14000.
, \(irrasc|uin!io verdadeiro, fraseos a 800 rs.
i e a 15200.
. Champagne, a duzla 205000, c a garrafa a
fl 23000.
" o Vzeite refinado portugus 6 francs, a gar-
X rafa a 13000.
'.)) Caixa oh vinho Hordeaux muito superior, a
v'y' 75 83. 93 o 105 a caixa.
Ritas r.i.iii dito branca, a 73000 a caixa.
Ditas eom dito lagrimas do douro verdadei-
ro, a 204.
Bilis rom duque do Porto verdadeiro, a
183000.
Ditas com chamisco sinerior, a 143000.
Ditns com Porto velho e outras mullas mar-
cas, a "23000.
Vi olio do Porto da pipa, a garrafa a 640,
720 o 800 rs.
Oito de Lisboa muito bem, a caada a
33200. 35500 e 43000, e a garrafa a 500
e 560 rs.
Dito da Figueira, das seguintes marca, (N.)
fj. A. A.) (J. L. G) (O. M.) a caada a
45500 e a garrafa a 560 e 640 rs., desle
qu- j est engarrafado e lacrado com o
rotol ido armazem.
Ditos d>' mareas mais dcsronhecidas, a cana-
da a 35500 e 43000 c a garrafa a 480 e
520 rs.
o
Vinho branco uno, a garrafa a 640 rs.
Dito de caj muito superior, a garrafa a
800 rs.
Vinho verde superior.
A casada a 33500 e a garrafa a 480 rs.
Goiiiuia.
Saccas de 4 arrobas, a verdadeira de se
engommar, a arroba a 35000 e a libra
120 rs.
Sabo ma>sa, a libra a 200, 240 e 280 rs.
Parlaba*
accas grandes com farinlia de Goianna mul-
lo aova, a 55000.
Caf.
Caf do Rio muito superior, a arroba a 85,
85500 e 05000.
Cha.
Cha temos nestes gneros o melhor possivel,
hysson, a libra a 25600.
Dito perola a 35000.
Dito uxima 23700,
Dilo hysson muito lino a 25800.
Dito redondo a 25500.
Dito preto de primeira qualidade a 25500.
Dilo mais baixo a 200U t 15600.
Erva mate.
Escolente eha medicinal, a libra a 320 rs.
Espermaeete.
masso eom 0 vellas de espermaeete a 600,
640 e 720 rs.
Passas.
Caixas de 16 c 8 libra de passas novas pro-
prlas para mimos a 45 e 2g500.
Mana.
Xozes, a fibra 160 rs e arroba a 45000.
Al'iista e painro.
Alpista e paii.ro, a arroba 43000 e a libra a M
1G0 rs.
Cartas.
Cartas finas para jopar, a duzia a 25500.
Caslanhas.
Ctstanhas novas vindas neste vapor, a arro-
ba 43000 t a libra 200 rs.
Azfitonas.
Barns com azeitonas novas a 15500
Manlfiga.
Manteiga flor, a libra a 15000.
Dita mais abaixo a 800 rs.
Dita menos superior a 640 rs.
Dita franccza nova, a libra a 720 rs.
Dita dita em barrs e raeios ditos, a libra a
660 rs. qffi
Dita para tempero a 400 rs. Jlf
Q'.ieijos.
Quftiws novos viudos neste vapor a 35200 e
33500.
Ditos loudrinos muito novos, a libra a
15OOO
Papel.
Papel almaco pautado, a resma a 43800
Dilo dito lizo de, linho, a resma a 45500
Dito de peso lizo e pautado, a resma a
23500
Dito de embruio bom a 15 e 15200.
Vinho lUadcira.
Garrafas com o verdadeiro vinho Xerez e Ma-
deira a 13500 a 23.
Temperos.
Folhas do louro, pimenla do reino, cotninlio
e cravo, a libra a 4-0 rs.
Velas de caruaba.
Massos com 0 velas de caruaba refinada a
480 rs.
Amendoas.
Amendoas com casca, a libra a 320 rs.
Doce.
Caixes de doce de goiaba, grandes a 15400
e pequeos a 640 rs.
Tijolos de limpar.
Tijolos de arear facas a 140 rs.
(rail.
Duzias de koioes de graxa a. 97 a 25600, e
de latas a 14000, e os hoioes a 240 rs., ca-
da um, e as latas a 100 rs.
Charutos Gaos.
Charutos unos dos melhores fabricantes da
Baha por diversos precos, caixas e meias
caixas.
di
rs. a libra e em barril a 800 rs.
Mauteiga francesa
da safra nova a 60o rs. alibra, o era barril
a 560 rs.
Amendoas
confeitadas de lindissimas coras a 800 rs. a
libra.
Ameixas
em frascos de vidro com 3 libras liquido a
2?) 400, muito propios para mimos.
Cartoes
com bolos francezes a 500 rs. cada um.
Latas
cora bolachinhas de soda de todas as qua-
lidades a l:i60.
Chocolates
de todas as qualidades a I 000 a libra.
Presuntos inglezes
dos melhores fabricantes a 800 rs., tambem
temos vellios para 500 rs.
Queijos flamengos
ehegados neste ultimo vapor a 26oo.
Queijos
ehegados no ultimo vapor a 2^600 cada um.
Queijo
londrino o mais fresco que se pode esperar
e de escollante marco a 800 rs. a libra
sendo inteiro e a 900 re, a retalho.
Conservas malezas
as mais novas que se pode esperar a 700 rs.
o frasco.
Figos
em libras e caixinhas ricamente dotiradas,
proprias para mimos a 900 e I#200.
Cha uxim
o melhor que se pode desejar, que outro
qualquer nao pode vender por menos de
35 a 2,5000.
dem perola
especial qualidade a 25700 rs. a libra.
dem livsson
o mais aromtico que tem viudo ao nosso
mercado a 2-5000.
Massas amarellas
para sopa, macarro, talharim e aletria
480 rs. alibra.
COGNAC
o muito afamado cognac Pal Brandy a l.Soo
rs. a garrafa e de outras militas qualida-
des a 1,000 e 8(10 rs. a garrafa.
COPOS
lapidarlos para ngun a 4,5oo e 5,000 rs. a
duzia, e a i'0 e fino rs. cada um.
E grande quantidade de gneros tendentes
a estes estabelecimentos, que deixam de an-
nunciar-se.
Pechincha sem igual.
Lindos cortes para vestido de percales de cores
claras e escuras com yrande variedade de padres
pelo baratissimo prego de A$ o curte: na lja das
c himnos ra do Crespn. 13, d Antonio Cor-
rea de Vasconcellos & C.
Folha de Flandres.
Vndese na fabrica da travessa do Carioca 'n.
, caos da Ramos, superior fulha de Flandres: [a
ver e tratar oa mesura fabrica.
POMSA
Vende-se potas. ?m barris a coramedo prejo o
na ra da Cruz n. 23, primeiro aodir. eseripton:
de Antonia de Atmeida Gomes.
macarrao, talharim e aleiria a 400 rs. a
libra e 45300 a caixa.
Vinho
Figueira J A A e outras muitas mareas acre-
ditadas a 500 rs. a garrafa.
Idtn de Lisboa
e de outras marcas a 400 rs. a garrafa, e
25800 a caada.
dem do Porto
generosos engarrafado dos molhores fabri-
cantes da cidade do Porto a 15 e 15200
a garrafa e de 405 a 125 a caixa. as mar
cas sao asseguintes: Chamisso AFilho,
F. A M., Nctar ou vinho dos Deuzes,
lagrimas do Douro e outros muito.
Latas
com 10 libras de banda a 45000.
Bolachinka ingleza
a 15800 a barrica damesma que
veadem a 25000 e 25400.
Nozes
as mais novas do mercado a 120c' .ai bra.
Cervejas
dos melhores fabricantesje de todas as mai
cas de 45500 a 15500 a duzia.
C-ARUTOS
Charutos Thom Pinto,. Reis e outros em
meias caixinhas a 15500.
Arroz
do Maranhao a 100 rs. a libra, e da India
a 80 rs. a libra, e 25500 a 35000 a ar-
roba desses que vendem por 35400.
CAF
de l.1 e 2.a sorte do Rio de Janeiro a 85S(
e 85800 a arroba, e 280 a 300 rs. a libr
Garrafes
com 4 Va garrafas com viuagre a 15000 (M
o garrafo.
GEXEBRA DE LARANJA
verdadeira a 15000 o frasco, e de 115000
a caixa.
DEM
em frasqueiras de Hollanda a 55800 coa
12 frascos.
GENEBRA
de Hollanda verdadeira em frasqueira a Ooo
rs. cada urna,
a I PALITOS
| os verdadeiros palitos do gas a 2,2oo a groza
e 2o rs. cada caixinha,
LICORES
finos de todas as qualidades, a lo,ooo a caixa
com urna dazia e a l.ooo a garrafa.
Marmelada
dos melhores fabricantes do Lisboa, como se-
jam Abreu e outros muitos a Ooo rs. a
libra.
Pregunto
o verdadeiro prezunlo de Lamego a 52o rs.
a libra.
ARROZ
Maranhao, Java e India, a loo rs. a libra e
de 3,ooo, a 3,2oo rs. a arroba.
VELAS
de espermaeete de diversas marcas a 50o rs. |
a libra e em caixa tora abatimento.
VELAS
de carnauba em caixas de arroba a 9,3oo e
caixa o 34o rs. a libra.
Batata novas
em caixas de 2 arrobas a 55 a caixa c 60 rs.
a libra.
Passas omito novas
em quartos e inteiros a 25 o quarto e 65500
a caixa e 400 rs. a libra.
Chocolate
portuguez o mais especial que se pode de-
sejar a 800 rs. a libra e 140 rs. o pao.
Frutas em calda
chegadas ltimamente, pera, pecego, ginja e
outros muitos a 040 rs. a lata.
Dsce da casca da goiaba
a 000 e 15 o caixe.
GOMMA MUITO NOVA
em paneiros de 1 e 2 arrobas a 35500 a ar-
roba e 140 rs. alibra na ra do Qoei-
maon. 7, rua do Imperador n. 40 e largo
do Carmo 5, 9
NOVOS VESTIDOS DE PIIANTASIA
Chegaram es modernos vestidos de dentelle ae seda com barra, Matramear. aotw
em gosto e qualidade : a loja das columnas, na roa d > Crespo a. 13, e Aul -uio Correa
de YuscodcmIos & C, suecessores de Jos Moreira l>pe.
Fazendas de bom gosto
Para vestidos de seniora
Superiores eortes de seda de ror, de morante, de |rfur5o e de setim imperial
Ditos de blond, e de eambria branca hordadus.
Ditos de 1.1a com barra e grande variedade em cores radrta.
Ditos de organdys cora larra
Lindas sedas deuuadros esrosseza e miudas.
Superiores 15a* lisas com grande variedade de cores.
Ditas com salpico, com llores e de quadros.
Lindas pampolmas de quadros e de flores, fazcn.Ia ntetraroanie ova.
Superiores rassas de cores, e lindas caathraias rftandyt.
Grande variedad* de chita de cores, 4e percalia u outras naditas faaendas V go?fx
Para hombros de seniora
Lindas capas e bournoux de casemira de cor.
Ditas de la e de seda.
Grande variedad^ do sout'embarquas de seda de I8 a 40J.
Manteletes de seda.
Superiores basquinas.
Superiores chales de seda, de merino estampados fluos, de cachiaira coa Ustras d*
seda e de fil prelo.
Camizinhas modernas, zuavos braneos e de cores, coetes de rambrau, badas go!-
hnhas cosa punhos e outros muitos artigos.
Para taboca de seniora e aeniao
Superiores chapeos e chapellinas de palha de Italia eafeiladas para senhora.
Ditos de feltroenfeitados para senhora.
Ditos de palha enlejiados para menino. <^2
Grande sorlimento de enfeitos modernos de retroz, de troco, de tabello e a> fl-.r--.
para senliora.
Na loja das columnas da ra do Crespo n. 13, de Antonio Corris de Ti
losft C.
.ge ,5^0,002- jasa
PAPEf,
almaco, greve, peso e de outras muitas qua-
lidades de 2,2oo, a 4,5oo a resma do me-
1 lhor.
Papel de botica
de excellenle qualidade a 25200 a resma,
PAPEL
azul e pardo para embrullio de 1,4uo a 2,2oo
rs. a resma.
Corinthias
passas corinthias muito novas proprias para
podim a 8oo is. a libra.
Fumo
o verdadeiro funu americano em chapa a
l,4oo rs. alibra
Vinagre
PRR em ancoretas de 9 caadas a 15,ooo rs.
cada urna.
Cebollas
as mais novas do mercado a 7,ooo rs. a caixa
e l.ooo rs. o molho.
Alpista o Pnico
o mais novo do mercado a 14o rs. a libra,''
0 45400 a arroba.
CEBLAS
muito novas a 1590U o cont na ra do Que'.-
mado n. 7, ra do Imperador n. 40 e lar-
go do Carmo n. 9
CRO DE BICO
muito novo a 35 i bra na ra do Queimrdo n. 7, ra do- em latas de defferentes qualidades a 15200
Imperador n. 40 e largo do Carmo n. 9.1 a lata
QUEMO SUISSO QUEIJOS FLAMENCOS
muito fresco a 800 rs. a libra na ra do ehegados neste ultimo vapor a 25800 na ra
Queimado n. 7, ra do Imperador n. 40 e do Queimado n. 7, ra da Imperador n.
largo do Carmo n. 9 I 40 e largo do Carmo n. 9.
Os proprietarios do grande armazem o Verdadeiro Principal declaram aos seus
freguezes e amigos e ao publico em geral, que para facilitar a commodidade de todos es-
tipularan! os mesmos precos nos seguintes lugares:
81---UJA 3>* lMIER!l>OK--ftl
Segunda casa do lado direito indo do pateo do CoDegio.
Francisco Jos Leite, tem a satisfaco de avisar aos seus freajacm e ao respritavai
publico que, estando restabelecido de seus incommodos de snude. ap ni.vamntaa
com um bello e bem surtido armazem de seceos e molhados priaaffMBtajIf t*sr como sempre caprichmi lerdas mclhcrcs qualidade-, ffianrani.'iiie ;flian ,ias p^*oaaaar
se dignarem comprar em seu eslabelecimcnto,que alli de preferend i (Mitra qualquer par-
te sero mais bem servidos, em qualidade e precos, como em pesos m. .Ii..i>. i-, .pi.-
sempre o annunciante foi escropulo-o, em sumraa, nao illude a peasna al^uma.
Aos Srs. de engenho e lavrailoresqueo que>raiu honrar como sen comitente liw>
assegura que o producto de seu laborio>o trabalho ser o mais bem reputado no merca-
do desla praca, para oquesejulga convenientemente habilitado peta leap pratir ruea-
mercial que tem exercido, sendo seus portadores despachados com presteza, npeij ile s--
rem lielmente eumprido as sitas ordene.
Fornecer gneros aos Srs. agricultores enegociantes que Ihe merecaai ronfonra. fa-
zendo limbale vantajoso aos que paguen a vista suas merca.lonas. encarrega-se da
venda de qualquer genero do paiz, mediante urna mooVa ceeneisele, e ni regando V
promplo seu pr- duelo, e sendo este appcado a compra de gneros em seu arnuzeai.
prescindir da commissao.
Dos seus antigos ebeninos freguezes espera o annunciante sna valiosa proterejo. fra-
qnenlando como oulr'ora sua casa, e pelo reconhecimeuto que Ihes tributa oflere**e eTpoo-
taneamene seus servicos.
Julga desnecesario publicar a tabella dos precos de seus gneros : to seus i vursoa
garanta sullicientc de poder accr.mpanhar os menores precos de itmtm e meMae ata
mais apparatosos estabelecimentos, leudo somonte em vista o augmento de snas vendas
diarias.
Prevenco necessaria.
Tendo sido o propietario estabelecido muiros annos com e mesmo ramo da neaje-
cio na mesma ra, jtilya prudente advertir que s aflirma e se r.-spunsabilisapaiee^e
tem declarado no que disser respeilo no armazem.
mira iiM
81-ItHJA 1511 Il'SPKUAIlCIt-MI
Segunda casa do lado direito indo do pateo do CeUeur.
i
0 Verdadeiro Principal rna do Imperador n. 40
NOVIDADES.
m*&
Queijos do Uenlejo. ditos das ilhas o mais fmco que se pede dese-
jar a 1500 a libra, e sendo inteiro ter algum abatimento, ricas caixinhas
redondas enfeitadas, proprias para mimo da festa pelo barato prco de 45
cada urna, ricas caixas de figos tambem proprias para mimo de 800 15500
cada tima. Vcnde-se nicamente no armazem Verdadeiro principal, ra do
Imperador n. 4.
laV DJJ tUBLsM
XJBTKEKRO VE5UMB.
Neste estabelecimento ha sempre um sortimento completo de roupa fei ile
S todas as qualidades, tambem se manda fazer por medida, motada dos coacar-
5 rentes, para o que tem um dos melhores professores, assim como Lirabem tem bjbjj
W grande e variado sortimento de fazendas de todas as qualidades, para senboras,
H homens e meninos.
jgt Casacas de panno preto, 355 e 305000 Ditos de setim preto. .
g. Sobrecasacas idem, 305 e 255000 Ditos de ditos e seda branco,
i Paletos idem e de cores, 255, 65 e.......
205,155 o......105000 Ditos de gorgurao de seda
Jk Ditas de casemira, 205, 155, I pretos e de cores, 56 e
125, 105 e...... 75000 cohetes de fust3o e brim bran-
^ Ditos de alpaca, 55, 45 e 35500, co, 35500, 35 e .
Ditos ditos pretos, 95, 75, Seroulas de brim de tinbo,
g 55,45 e 35500, Wloo 6......
Ditos debnra e ganga de co- Dits de algodo, 1*600 e. .
I en Camisas de peitos de linho,
45000 45, 35 e......
Ditas de madapoln, 25500,
55000 25e. .......
Chapeos de massa, pretos ran-
75000 cezes, 105, 95 e. .
res, 45500, 45, 35500 e.
f Ditos branco de linho, 65,55 e
Ditos de merino preto de cor-
Mj dao, 105, 75 e. ..
Caifas de casemira preta, 125,
105, c
| Ditas de cores, 95, 85 e. .
' Ditas de meia casemira de co-
res, 55000e.....45000
! Ditas de princeza e merino pre-
to de cordao, 45500 e. ,
Ditas de brira branco % de co-
res, 55, 45500, 45 e .
Ditas de ganga de cores, 35 e
Cohetes de velludo preto e do
cores, 95 e......
Ditos de casemira preta, 55 e
Ditos de ditas de cores 55
45e........
25500
24*00
laHuO
2**)0
UM
MM
M
75000 Ditos defltro, 55, 45,35500 e
Ditos de sol, de seda, 125,
115, 75 e......6J#no
Collarinhos de linho fino, ulti-
ma moda duzia. 65000
Sortimento completo de grava-
tas. |
25500 Toalhas para rosto, duzia, 115,
e ......61000
75000 Chapeos deso, de alpaca, pre-
45000 tos e de cores.....45000
Lences de bramante de linho. 35000
35500 Cobertas de chita chineza.. 8f5no
45000
25500
GAZ GAZ GAZ
Vende-se gaz da melhor qualidade a
Ii5 a lata : nos armazens da ra do Im-
perador n. 16 e ra do Trapiche Novo n.'%
ammm
Venae-se superior vinho do Pono em cxas de
urna dnzia : em casa de Johnsloa Pater & .C, ra
do Afgano >-3-
os
Superior cal de Lisboa.
Vende-se sopprior cl kSs a mais nova
que ha ns rsf rcado, tanto em porcao romo a rea-
Iho, por harato r::-,<>. afiancando-sn sos compra-
dores uperior qualidade: a trslar as sepnites
ras : Crespo n. 7, Imperador n. 28, forte do Ma-
tos, arnwera do Sr. AtIIs, defronte o trapicU
algodo.________^__^_^__________
Vinho do Porto superior
em barris de oilavo e decimn, rende Antonio Luiz
de Albuqnerqne Azevedo & C.: no seo escriptorlo
roa a Cruz a. 1
14-Bua Direita-14
L'aico depesito do rap imwri;
Isasc Esnaly ; affianca a sua "^a qualidade e ter
superior ao rap de Lisboa e ao rap ares preta, a
prova faz f : vende-se a retalho a 12 a libra, t
em porgan de 10 titiras para mais a 8(0 rs.: tam-
bem abre crdito aos compradores em conta cor
rente.______________ \_________
Parte de engenho.
Vende-se urna parte do engenho Itahenga
sito na freguazia de Pao d'Alho: quem a
pretender dirija se a e*la tvpographia onde
se dir com quem se dere tratar.
immmmmKmaaamMm
Vinho do Ptrto e*prcimL
O mais ppneroso p genuino \nbo do Frrf mar-
cas novas eespeciaes, em raixinhas de l* i-rra-
fa*, spndo marraRainba de Ft>rlpgal a !>/?
a rama, e marca Pedro Va 162; em pircas
fsr-se-ha iim abale ra>oavel : na armaxsn ir Ter-
reir A Maihxis, junio h arm da Csavasdi .
66. u uiesn^ armasen) lia tamben esreileese
vinho do Poit" em anenrdas de 32 parrala-: a 3tj|
rada tima, o em porcao por meno algcna rtana
Tabana
Vcndpse urna taberna na rna da Esperas^* .
i6 (Soledade) em muito hum lupar, muito pr^ri
para principiante : a tratar na fcesma.


?
Dlari* m reraxanameat Quarta lelra 98 4c Dcceuibi-o de 18*4.

I
MAGNIFICO SORTIMENTO
DE
MOLHADOS
NO
GRMDE AIUIAZEM
DA
GO -RUI HlVA O
(asa da esquina junto a ponte da Boa Vista.
WIUITA ATTENC&O.
AO PUBLICO
Sem o menor constran-
gimento se entregar o
importe do genero que
nao agradar.
ATTENQAO
Os preeos da segulnte
tabella para todos, po-
dendo asslin servir de ba-
se para o ajuste de eontas
com os portadores.
RA HA CAESA 1IO RECIBE TM. 53.

(Logo passando o are* da Conceico)
Cira mi e reducco de preeos, equivalente a dez por cento menos do que outro qualquer
annunciante.
Collegas.N5o posso por mais tempo sustentar o prego da manteiga ingleza a i,ooors. a libra, bem assim o de outros
amitos objectos, etc., dando com isto ocasiao a todas as espeluncas acabarem por bom prego a manteiga de tempero, e gritarcm em
1 alta voz, que podem vender pelo prego que eu vendo! 11 Ora, en olendido com estas obscuridades e receioso em adoptar o mesmo
Parece que o respcttavel publico se achara bastantemente convencido deque3 ^erna que vim encontrar,, de sse vender com um por cento a carola, resolv fazer esla grande reducciio de pregos, como veris
direegao des-te imporlante estabelcciruento
gosto e capricho, uo s con relag'io ao
na sincerdade do trato e maneiras altenciosas dos empregados da casa par- .
anueilas pessoas que se dignan) de frequenta-la al in'ormado de*te I10V0 estabelecimento. p;>ra Ihe vender goneros nao proprios de um estabelecimenlo desta ordem que o seu fim
Militas senhoras pernambucanas e eslrangeiras, cujo trato ameno e delicado nao to smente obter a concorrencia de seus freguezes.
pude ser concedido a qualquer individuo no recinto de um estabelecimento da ordem Para bem de todos,
da Liga tem vindo possoalmenle relazer as suas despensas nesta casa e voltado asss _
satisfeitas Senhores e Senhoras o aceio que presidio, aos arranjos deste novo estabelecimento, e mais que ludo apromplidao e entet-
E'" preciso fazer desapparecer desta importante capital estas njenlas tascas cheias reza com que serao tratados, convida a urna vizita ao mesmo, certos de que sem duvida me daro a protecg5o e preferencia na compra
empre de escravos embriagados, onde as chufas sao jugadas sem respeito. ; O importante e manilico armazem da Liga se acha felizmente muito fra serao to bem servidos como se viessem pessoalmente, havendo para com estes toda recommendago, afim de que nao vo em outra par te
Agua Florida.
Para restabelecer e conservar acor -.iux.
dos cabellos.
A ata* florida nao urna finit-rs
cial acoulesur, a mesan agua aaaan n
tiva ao cal ello. G mposta de pUti r
de sub>Uncias incnVi; ivas, flia i
de restituir aos ralieilis o prinr i| i
les tem perdido, tfana NHnM mm
vel, a Agua Florida rnlrclt-m a I rt i ?
de.-lroe as caspas e ini|ni- i- ra* .r >Lir
Oleo de Flor!'
Composto de substancia v. ari mi
consiite poderosamrr'* com a .-"
forra, a bell za e a coaservacao io- ral. .
F.m Par!?, rasa di- Quisbnr n. t k-
lieu. e II, boiili var-1 M. aacr*:
Todos os fraseoc, n'o li iiil" "i
timbra prateada da m, hb M| and
Dr-posiio, rn:> do jaiaw r iaV>. |l ara
LIADOS ENFElliJS
Para sentara a Mara Pa m, ,
Chegaram para as lojasdo !>*> Um i.ai. r*
frites a Mana Fia e a Gariluldi. w H
mais liados quo lera vindo pur arfan ;.*
D0V0S : as lujas do eija Flor ra d I
u. U e 69.
Sintos para senhora a Mari.r I
Chafaran lantan tatas m
pedra a Mara Fia. os mai- tatai i
nos que tem vindo : so as Irp; I i
ra do Qaatmta n. fi;i 69.
Petan de tarlani?a.
Undta pnira u tartaruga para -
mais niodii nos por ser. iu ch .. (
apor : s n:is loju do ija Y
ado n. 6 i e CU.
i ffB c I O :
T? r 3 j; i) ti-
.: S" 1. '- x .
x.
5rof)i
>SP rr
o c S. ":
= es ?. ^3 i-. = i?
dessas condiegoes. E' necessario v-lo para bem se prestar crdito a nos^aspalavras.. Manteiga ingleza (safra nova) especialmente
A mercadoria nunca ser bem comprada se ella nao fr de boa qualidade. E escolhida a 8oo rs. a libra, em barril se
sobre este ponto que chamamos a attencrio das pessoas que nos qui/erera honrar com; faz abatimento.
a sua freguezia; porque o nosso grande estabelccimento se acha completamente provi- |dem franceza a mas n0Ta que lera vindo ao
do de superiores gneros, que em sua mxima parle foram comprados a dinheiro a| merca(j0 a 5y0 rs. a bra, e em barril ou
vista, e recebidos directamente de Londres, Pars e Li.-boa. meios a 5oo rs.
Niuguem e acha entre nos com mais proporgoes para vender barato. Cha hysson de superior qualidade a 2,6o rs.
As pessoas que eompram para negociar, fariam muilo bem fe quizessem se cer- j a |ura>
lifiear do quanto havemos expendido pro uando afreguezar se com nosco. j im pere!a o mais superior do mercado a
Nao duvidamos vender a crdito a quem nos der conhecimento de sua probidade. > 800 rs
[ dem huxim o melhor que se pode desejar
Amendoas confeiladas em ti asees de vidro, ditas com casca mole
e dura Ameixas francezas em frascas de vidro, ditas en latas,
ditas em cartes, ditas a varejo ==Alpiste e milho miudo.As-
sucar refinado lino, dito baixo.Azeite doce em barril, dito
em boies, dito engarrafado, dito francez e poituguez refinado.
Airoz do Maranhao, dito de Java, dilo da India, dito do Penedo.
Azeitonas de Lisboa, dita do 'orto Banha de porco em barril
dita em latas, diiarendaemharril e latas. Batatas emgigos,
dita em caixas, ditas a varejo. Bolaxinhas finas de diversas
qualidades, ditas de soda, ditas para lanche, ditas americanas.
Biscoites inglezes, Mixade. Madura, Cabina, Seed, So.la. Cuddy
Cracknel. ov.l Ihim Lapilam e outras -ita ,ie |ete e
Edimborgh, etc. Caf do Re de 1.a, 2.a e 3.a qualidade, tino
miudo.Cha, o que ha de melhor existe em nossos armazens.
neste genero 2,6oo rs.
i dem preto homeopathico por ser de superior
qualidade a 2,ooo rs. a libra.
! dem hysson, huxim e pe ola mais proprio
para negocio o i,6oo, I,8oo e 2,ooo rs. a
rs. e em barricas de 4 duzias se faz abati-
mento.
Caf do Rio a 2Go e 28ors. a libra, e 7.8oo
e 8,5oo rs. a arroba,
dem lavado de primeira qualidade a 3oo rs.
a libra, e 9,ooo rs. a arroba,
dem do Cear de superior qualidade a 2io
e 28o rs. a libra, e 7,8oo a 8,ooo rs. a
arroba.
Arroz do Maranhao a loo rs. a libra, e 3,ooo
rs. a arroba,
dem da India muito alvo egraudo a leo rs. a
libra, e 3,ooo rs. a arroba,
dem de Java a 8o rs. a libra, e 2,2oo rs.
a arroba.
Paingo e alpista a 14o rs. a libra, e 4,3oo
libra, garante-se ser muito regu'ar, igual rs. a arroba.
ao que se vende em outra parte por 2,4oo Massa de tomate em latas de I e 2 libras a
e2,too rs. 6oo rs. e d barril muito superior a 5oo
Lingincas, chourigas e paios em latas de 8 rs. a libra,
libras, emticamente lacradas a 5.5o rs. Alelria, macarro e talharim a 4oo rs. a 11-
garante-se seren superiores aos que vem j bra, e 9,<>oo rs. a caixa.
em barris.
i "i...........,.; p uaos em barrio Jv mcia
iixim, miudo, dito hysson de 1.a, 2.a, 3.a t 4. qualidades, dito
preto homeopathico, dilo commuBt.CharutosMussissipis, ditos
Panetelas, ditos regala imperial, ditos suspiros, ditos delicias,
ditos Napoleoes, ditos Parisienses, ditos apra/iveis, ditos lancei-
ros, ditos imprtaos de diversos fabricantes. Chourigas mou-
liscas de Li boa, ditas em latas.Chocolate de diversas qualida-
c una
arroba a 8,oob rs.e t,5oo eCoo rs. a libra.
Qucijos flamengos muito frescos efaetados
dem e lalherim branco a 32 **- >iHra'
oto maanas tornam-se recomendaveis as
pessoas doentes por serem propriamente
fcitas para esse lim.
neste ultimo vapor a 2,2oo rs. e do vapor Estearinas a So rs. a libra, e em caixa com
passado a l,6oo e I,8oo rs. i 25 libras a 52o rs.
dem londrinos os mais superiores que tem Yinho do Porto muito fino excellente qua-
vindo ao mercado a 8oo rs. a
ro se faz abatimento.
libra entei-
de.- e de diversos fabricantes. Ceneja Basse, dita Victoria, dem prato muito fresco a 8oo rs. a libra.
ditas Alesops, dita tenenlo, dita H, dita XXX, dita em barril
branca e pretaConservas ngb-zas, dittas francezas, dittas ali-
menticias.Cevadinba de Franca. Cianpanha superior de di-
versas marcas.Cognac ingtez, ditto francez. Ceblas de Lis-
boa em molhos, ditas em rostas.Copos lapidados para agoa
ditos para finito. Doce de calda em latas de diversas qualida-
des, ginja, aiperch, pea, pecego, doce degoiaba, em latas ditos em
caixoes ditos em frasco de calda de assucar, ditos de cognagk.Ervi-
Ihas em latas, ditas em casca, ditas sem casca.Espe m; celo de 5 e 6 o
mago.Figo.- em latas de 4 e 8 libra- lindamente enlodadas, diios em
dem do Alentejo o que se pode desejar de
fresco e superior a 8oo rs. a libra, a ellos
antes que se acabem.
! Ervilhas e favas porluguezas em latas j pre-
paradas a 6ro rs.
; Marmeiaila imperial dos mais acreditados fa-
bricantes de Lisboa a 6oo rs. a libra.
: Prezunto do reino vindos de casa particular
a 5fio rs. a libra, e a 5oo rs. inteiro.
dem inplezas para fiambre chegado neste
caixas grandes e pequeas em barril. Farinba do tri^o de diversas vapor 72o rs. a libra.
marcas, dita de aramia, dita do Maranhao, dita do Aracaty Fumo Copos lapidados para a guaa .oooe 5,5oo a
do Bio om latas dito em rolos, dito em lata (do l'at) para cigarros. duzia,
Choculate francez, susso e hespanol a 9oo
l,ooo e l,2oo rs. a libra.
\ Espormacele em caixinhas contando 6 libras
por 4,ooo rs., garante-se serem transpa-
rente e desuperior qualidade, lambem tem
de 12 por libra propra para carro.
Peixe em posta sovel, corvina, gors. pesca-
Genebra ingle/a marca gato, dita dita em hocos, dita de II llanda era
frascos, dita dita em botijas, dita do Ildiuburgo tm frascos, dita em bo-
tijas, din em garrafes.Giaxa em latas.Limonada de diversas fruc-
taj.Licor ingles, dito francez, dito allom; o. Manteiga ingleza flor,
dita de 2.a qualidade, dita de 3.a, dita de 4 a, dita franceza de 1.a qua-
lidade, dita d ta de 2 aMassas para sopa, macarro, talharim e alelria,
dita estrellnha e i evide branca eamareda.- Marrasquino de zara de 1.a
qcalidade, dito 2.a dita, dito 3 a dita. Mai melada mulo lina.Molho
inglez, dito francez.Moslar a ingleza, dita ircnceza. Presuntos in-
gleses para fiambre, dhos americanos, ditos doPoilo para tempero,
dito de Lisboa. Passas de Halaga, ditas de Corinlbias para podim.
Pomada do P rto.Pimenta do reino. Peixes em Utas, .-avol, corvi-
na, pargo, espada, congr, chermy pn-pardo pelas mclhores arte, de
cosinha.Papel grevo branco, dt paulado, dito almago, dilo de pos*,
dito amarollo Palitos lixados para denles, ditos dilos com lloros, ditos
americmos, ditos do gaz.Qoeijos ingle/, e londrno, dito flamengo dilo
pialo, dilo susso.Bap Mouron, dilo francez Sal me em latas de 1
libra o melhor queaqui tem vindo. S.rdinha do Basse, dito de A.
L'Auile. Saho nacionol, dito massa e nao massa, dito inglez. Sal
nacin d, dito inglez a varejo, dito em vidros. Touciuho d Lisboa e
Porto, dilo de Santos.Tijolos para limpar facas Vnho-, neste gene-
ro os nossos armazens tem o melhor soitm^ nto que se pode im gnar,
duque do Porto, lagrimas do Douro, C mes, Bocugc, Mara Pa, .
Luiz, Pedro II, Malvazia, Madeira, Cherry, Bordeaux, tudo engarrrf do
Prevenimos opublii-o de que no armazem da liga stem vintio- engar-
rafados no estrangero, dito em pipa do Porto, Lisboa, Figuera e de Sele,
dilo em auroras, dito chamisso mui-
dade proprio para engarrafar em ancore-
tas com 9 caadas' por 45,ooo rs.
Vinho de pipa Porto, Figuera, e Lisboa a32o, ^Corveja branca e preta das marcas mais
kc\\ o rin r>c i amwftfc ruinoamn\a a ti PJrt/\ ^ i- i .__ _..>^. mawiaJa &K r\r\,
4oo eooo rs. a garrafa, em caada a 2,5oo,
3,ooo e 3,8oo rs.
Vinho branco de Lisboa de excellente quali-
dade a 4oo e 5oo rs. a garrafa, em caada
a 3,ooo e 3,5oo rs.
Vinho branco para mssa em caixa de 1 duza
a 8,ooo e a (8o rs. a garrafa.
Vinho do Porto das melhores marcas, que
vem ao mercado como sejam Lagrimas do
Douro, Duque do Porto, DuqueGenuino,
D. Luz I., Madeira secca, Malvazio fino,
Fetoria em caixa de 1 duzia de 9,ooo a
1 o.ooo rs. ea 9oo e l,oooa garrafa.
Vinho Colares o mais superior que tem
vindo ao mercado a 6io rs. a garrafa.
Sardinhas de Nantesem quartos e meias latas
a 30o e 5(io rs. cada una.
Sardinhas portuguezas era latas grandes
preparadas pelo raelhor conserveiro de Lis-
boa a 64o rs.
da, salraao, ostras e chernee, vezugo em' Bolachinhas inglezas as mais novas do mor-
alas grandes a 8ooe !,ooo rs. cada urna. cado a 2,8oo rs. a barrica, e 24o rs. a
Vnho Bordeaux das mateas mais acredita- libra.
das que tem vndo ao nosso mercado a Bolachnha de soda em latas cora diversas
6,00o, 7,ooo e 8,000 rs. a caixa, garante- j qualidades a l,3oo rs.
se ser de qualidade superior, quo entro Bolo francez em caixinhas muito proprias
qualquer nao pode vender por este prego. | para mimo a 64o rs.
Gencbra de Ilollanda a 56o rs. o frasco, e Passas muito novas de
5,7oo rs a frasqueira.
dem de laranja verdadeira de A'tona em
frascos grandes a 1 .ooo rs. o Irasco, e
H,ooo rs. a duzia.
carnada a ino rs.
libra e 6,ono rs. a caixa com 28 libras.
Figos de comadre a 24o rs. a libra
l,8oo rs. a caixa com 8 libras.
Amendoas de casca mole a 32o rs. a libra.
dem de Ilollanda em botijas grandes .: too' Bolachinhasd'agua em sal da fabrica do Beato
Antonio de Lisboa em latas com 6 libra8
por 2,oo; ditas doce em latas com o mes-
mo peso a 2,5oo; ditas imperaes em latas
de 3 libras por I,5oo rs.
Ameixas francezas em latas de 1 e meia libra
por l,2oo; ditas em caixinhas de deversos
tamanhos com bonitas estampas na caixa
exteriora l,2oo, l,5oo, e l,8oors.
Azeite doce refinado Penanol ou do Kempes
de Lisboa a 85o rs. a garrafa e 9,5oo a
caixa com urna dazia.
Batatas muito novas a 5o rs. a libra e 2;ooo a
caixa com 2 arrobas.
Conservas inglezas a 75o rs. o frasco e
8,5oo a duzia.
Vassouras de escova para esfregar casa a 32o
Nozes muito novas a 16o rs. a libra
Molho inglez em garrafa de vidro com
rolha do mesmoa 5oo rs.
Mostarda ingleza dos melhores fabricantes a
8oo rs. o frasco. .,
Mostarda rranceza em potes ja preparada
a 4oo rs.
Lentilhas excellente legume para sopa a 2oo
rs. a libra.
Marrasquino o verdadero de Zara em garrafas
grandes a l.ooors. e 11,ooo a duzia-
Palitos para denles a 14o e 16o rs. o mago.
Sal refinado em frasco de vidro com rolha do
mesmo a 5oo rs.
a-
creditadas que vem ao morcado a5,ooo e
5,5oo a duzia e 48o rs. a garrafa.
Sag muito novo e alvo a 24o rs. a libra.
Sevadinha de Franga muito nova a2oors.
Charutos de todos os fabricantes da Bahiae das
mais acreditadas marcas conhocidas no
nosso morcado a 2,ooo, 2,500, 3,ooo,
3,5ooe3,8oo a caixa de loo charutos.
Cognac inglez das melhores marcas a
l,oo rs. a garrafa.
Doce da casca da goiaba em latas de 4 li-
bras por 2,ooo; ditoeracaixesa6oors.
cada um.
Farnha de araruta verdadeira a 32o rs. a
libra.
Velas de carnauba de 6 e 12 por libra a
32o rs. a libra e lo,ooo rs. a arroba.
Azeite doce de Lisboa a 64o rs. a garrafa
e 4,8oo a caada.
Danha de porco refinada a loo rs. a libra
e 36o rs. em barril.
Capil de diversas frutas muito frescas a
64o rs. a garrafa.
Palitos do gaz a 2.2oo rs. a graza.
Toucinho de Lisboa muito alto e alvo a
32o rs. a libra e 8,5oo a arroba.
Ameixas francezas em latas de 3 libras poi
2,ooo. rs.
Cebollas solas a l,loo o cento ; ditas em
molhos com cenlo e tantas por 1,2oo rs.
Matte excellente cha para os navegantes a
a 2oo rs. libras.
a 2
o
r?_ --ai*

= 5 o ,^ w' Z. =

* B -
o ^ 2- a
3 -2.3 S
O Q,
a> 2 3
re o
o 5= o.
B O
-o
o>
3
V:
o_
e-
--
>
O
6* P rc
ft* o
C------
c -
- 8
3
1
g
s
M'ittlio de pedra pr Htm.
(rande porcao ilt*>lw nMnM
chorados a roa da CMbtonja e fcfi.fi
Bastos, os quaes se xtnnn oma; km
I i bra 8 es((>n<"<
V.nile-se jnrm as qnij.r raa>| i
n. 33, da ra da Praia, .- ra bjm .
slabrlrrlinrn!
Vondc-'c -em di mora um d w ->'- i
de iriiilliadns dctnamaoa Anr i.i .i ifi
nheirooa a praso,Ci,m loas lirir.'- \
arhar-se an>ia docnli-, f.i: m q
toare!, adverlr-si- po una i$st
ruminodOK para familia, e p lujrar para i
dos melhores na l)oa-Vi.-u : a, tratara m
a qnl'|iier hura.
AGUA FLO!
ul\
f5vi^2jsy
t-
* -
dito em b rril de todos os p.,i>es,
to proprio para casa partkular om b.itrilinhos cim 156 gnalas por
prego a salisfa/or o mais exigente comprador enguanto a qualidade |ra^effl^a ngenho, machinas-de'' vapor
garantida por nos e polos seus importadores, dito em caada por prego e ucim de fem) balido e coado> de todos 0|
AGENCIA
D*
AGENCIA LGW-MOO!.
ttua da Seuulla aova a. 42.
Neste estabelecimento contina a haver
am completo sortimento de moeudas e meiai
SOBTIMENTO PARA A FESTA
^a*.
barotissimo, dito branco par* mi>sa.Vinagre puro de Lisboa. dU> ham-
burguez, dito em garrafes. Vassouras do Purto, ditas americanas.
ATTENQA EXCELLENTISSIMAS SENHORAS
< i,li;dfsde readaj
S de maito bom
9
gosto.
Excellcntissimas
Evcellenlissiiuas
KCbales de readaj
g de muito bom S
B! gasto. S
Para missa do gallo
k leja da ra du Crespa o. 17, de Js fiemes Villar.
Reeebeu de Pars chales pretos de renda o que ha do mais chique, para as
eellentissimas senhoras levarem
A mtssa- com os seas restidos branco, pelo prece de 15fi e 205111 admiravel pechincha t
Vestidos a Mari Pu do diversas qualidades, caac5es, capas e sooterobaeques.
tamanhos para ditos.
Arados americanos e machinas para
lavar rowpa: em casa de S. P. Johnston & C,
rea da Senzalla Nova n. 42.
|SR lfl flRJW f. JPESL..
Fabrica Conceico da
Bahia.
Andrade & Reg, rerebem constante-
mente e tem venda no sea armazem n.
34 da ra do imperador, alpodio d'aquel-
,'a fabrica, proprio piara saceos de assu-
car, embalar aic.odo empluma etc., etc.,
pelo preco mais razoavel.
atae
m
m
m
Cylindros para pada*
rio.
Na padaria da roa Direita n. 84 ha para vender rflorio, lenues desndalo, ajota de velludo de co-
m conhecidos e acreditado* cylindros americanos res o ma.s touto que lem v.ndo ao mercado, lone-
"ara trabalho de Mana, ulthnamante chegadus. as de tartaruga, bfalo e de acodonrada*.
ESPEBA^\
Reeebeu correntes de aeo polido e fac.iado para
um
ramente novo o modeMo, luva< de pellica pretas,
econmica, tinta com-
Rua da Senzalla n. 42.
Vende-se, em casa de S. P Johnston & C,
sellins e silboes inglezes, candieiros e casti-
caes bronzeados, lonas inglezas, lio de vela,
I chicotes para carros e montara, arreos para
carros de om e dous cavallos, e relogios de
ouro patente inglez.
Roa da Senzalla Nova n. 42.
Neste estabelecimento vendem-se: tac/j r >
ferro coado libra a 110 rs., idem d eLo*
Moor libra a 120 rs.
Vende-se
municaiiva para escrever e copiar, dando prnvas: snperior farinha de mandioca,a bnrdo dos bripues
scunas Principe, D. Affonso e Nao S, atracados
eo caes do Barata do Livramento a tratar a bor-
do, ou no larro do C.nrpo Sant n. 4. primeiro an-
dar, eserlptorio de Palmeira & Beltrao.
23Largo do Ter(?o-23.
Joaquim Siinl-> dos Santos, dono deste armazem de molhados avisa aos amigos do bom e ba-
rato que se venham sortir dos bous gneros este estabelecimento que nao se arrependerao, se Ihe
ura a differenca de 10 a 30 por cento, pelo seu prompto pagamento ; e por isso se faz annuncio de
tlguns generus, que tendo *3mpre este estabelecimento um grande e vantajoso sortimento de tudo
juauto perlenceute a este e.-tabelecimento.
Sentido! Vttu fallar com o Conservalpo !!
Queijos mais novos do mercado a itSOO e 800.
Serveja das melhores marcas, tanto branca como
preta a 500 rs. a garrafa e a duzia a 5800.
Sabo amarello massa a 180,200 e 240 rs. a libra.
Charutos da Bahia dos melhores fabricantes de
i200, 22000, 2o00 e 35 a raixa.
Milho alpista e painco a 160e 140 rs. a libra.
Vinho de Figuera verdadero a 500 rs. a garrafa.
dem de Lisboa das melhores marcas a 400 a dia.
dem do Porto em barril superior pinga a 640 rs.
dem branco proprio para missa a 500 rs. a dita.
dem do Porto engarrafado a 800 e 1$, lomando
mais de urna caada de qualquer umdestes ter
grande abatimento.
Conservas inglezas e portuguezas a 500 e 640 rs.
Biscoitos e bolachas de soda a 1 JiOO e 2$.
Massa de tomate a 600 rs. a libra.
Genrbra de Olaada em frascos e botijas e de la-
ranja de 480 a 640 e t Ai00.
Chouricas as mais novas a 560 rs. a libra.
Latas com 1 e meia libra d ameixas a 13500.
Azeite doce de Lisboa a 440 rs. a garrafa e 33 o
galo.
Vfanteiga ingteza de 1* e 2* sorte a 800, 900 e 15
a libra.
dem franceza em barril a 600 e 640 res & li-
bra.
frracinho de Lisboa a 300 rs. a libra e 8800 a ar-
roba.
batatas em caixas e gigos 13200 e 23000 a ar-
roba.
aj de primeira e segunda sorte a 250, 280 e 300
rs. a libra.
irroz da India, Maranhao e Java a 100 e 80 rs. a
libra.
Phosphros do gaz a 25 a groza e 180 rs. o maco.
assas novas a 480 rs. a libra.
Yelas.decarnauba Aracaty composicio a 400 e 440
rs. a libra.
tfassas para sopa a 480 e 440 rs a libra.
tfarmedada dos melhores fabricantes de Lisboa de.
1 a 2 libras a 640 rs. a libra.
Cha hysson o melhor deste genero a 25800 a li-
bra.
dem perola mmdinho a 25500, 25000 e 35000 a
libra.
Banha ingleza alva e superior a 480 rs. a libra.
TVE
MURRAY & UUWAN
A agu Hur la -le Murriv l.-nr.im,
nlhada comoam -rtign d i >%t
tem podido ser igual...Ir |,.
as mais c st'as: eOMtfim .- >, ufto
se furmasse parle da premia aj i
applica. sua eficacia 13o il m.
elegantes sio seu* nwHiplknk)
seja empregnn como artan >!
ipipr nn OSO diilriiiliii. mi im
da pellft, depoiaqm se lenha P i
j;i para limpar as gengifas en
balito.
U siiavidadc, hriiho e bsti
compleirn, dejiois de ^e ha liva a irriuco de eni|M .>s rtrdi rn
desapparecr o desagrada el >>[* i. iJoa
pannos, dttsardas do r-isti, rug- u-la a
casia de ebulires, e d vijnr bna ura a
parle onde ipier ijue H ,i|i|i hpM |bbi ,|f.
ciencia e elegancia sao i^uaineiite mf 'i-
veis nos casos em qnt nja pm!-... app t-
ca-la como estimuiante e ans^rn,
emcursos e assemMas MHMnnM, mi lo-
c.ilidades inVrcinnadas, na alcova i; r:r*
e Termo, assim como um nMsini raed*
'ente para os drnnriifH causaib^ p- r .;insa-
00 (iu SlilTucafrio. Pir|iai;i !;i 1,1 ;. .,1, i hie
por Laman & Kemp, Nova Tvi k. \.
por Cao,-s 4 tothuaa.
lolo da C. Bravo & L.
escbayos Fuemos.
as e grandes qnantidades,. a prego com- a. a .l_^..J. v t nna A n 4 m_ i__>%________* ~ .____ i___i__-_____a..i:. j^. ^_
modo
paro
no sitio do sobrado atra do Am-
lobos para andiriro a ax.
Vende-se no armazem de louea de Duarte, Pe-
reira & C, raa du Crespo a- 16, por pre$o com-
BMa.
botos eamafeu para pnnhos, brinco* balan doura-
dus, eafoilas modernos etc. : na roa do Queima-
do, loja de miadeeas a. 33 A._________________
Fardo superior de Liboa a 55 o sacco.
Tem para vender Antonio Luiz de Oliveira Aze-
vedo & C. n,o seu escritorio ra da Cruz a. 1.
Vende-se um comometro martimo inglez do
melhor fabricante Charly Frodshan, afflancando o
sen regnlanrento, por diminuto p-eco : a tratar
na ra Nova o. 21, leja de Francisco Jos Ger
mano.
Vendem-se charutos da Baha de varias qua
lidadas: em casa
piebe o. 48.
Vinho de Porto.
Vende-se snperior vinho do Porto, em barns da
de Monhard & C, ra do Tra- vigsimo, em casa de Ferreira d Matheus, oa roa)
da Cadeia do Recite o. 66.
Assucar crystalisade da fabrica
2 de Julho
Na Bahia.
Noa/mazere da roa da Madre de Dees a. J*,
ha venda o n.nito superior assntar arystalisado,
em saceos e i arrobas, ao preco de 55 oda ar-
rio.
Fupio sabbadn 2fi de aaw n l ni 11 Mj
sado o escravo pardo de nome Aafoain, de idado
de 20 annos, pouco mais oa nif-
naesseguinte.-: macro, altara r.finar, ri -u r**tr
prido, nao tem barba c rom labtaaw n ira- e
bexipas, falla branda, foi anua t rraj 4 r.
Joaquim Cavalranti de Albuqueri|i:e a> rtpfafaj
Arauuari da freroezia de Barrein>. emi rrrarp-
nesta ridade em vender agua, pon-n. aai di a ir r-a
edias santos andava ralcarin, de anaM Irn
chapeo do chile e benpalinha fim, n r -;a i r>
intilulava de ser livre, quando baja* W* a aira-
mas pessoas a qnem venda agoa, qne Maaaa rara
Barreros, e que sement v< Itava depo da fea>
do natal : roga-se a antoridade poiiriars r cagi-
taes de campo de o apprehenderem r rrrrt?re
entregar na rna do Qneimado a. 77, a Meandro
Jos da Silva, qne recompensar r, r *
No da 9 de dezMiidruoe |Hr>4 luy rt. r^
de sen senhor o escravo Herrolsm.. pana ****&
com 33 annos, alto, cabellos rarapittn o!hs o
orelhas pequea*, tem a-nas big'it-e fr*. pm-
oas e andar de quebra-mangoe, tendo o \* e-qner-
do torto e sahide para fra romo pata r ser i. e
p r isso poxa alguma rnnsa pela pern i qnaadb
anda, levoa vestido calca branca r-memb.li e ta-
misa branca, levando chapeo de palha. r r.da4a
igualmente toda roupa que posae. .orio>-*r aa>-
dar aqni meBao peta ridade Qoein o priar leve^
a ra Direita a. S4, a,oe ser generoMiaeate r
compensado.
MUTILADO


.

s
Mario 4c Prraaanfeceo Qiiftrta leim tH e I>t/-hiIh o tfe t d4.

LITTEBiTDRl
4 Pliarsalia de l.ucano
uvuo vil
Batallia da Pkartalia,
(Coucliiso.)
ondo o rampq af.iga.lu ora sangue hesperio,
' Ci.sar si-r lempo do dar fdga
rnb 11 ferro, lasan Rento.
Han los rao d'almas vis catas que reslam.
\'ivam, in-r.ui'. que monta t Km hora vivam !
Mas so os que ha |K>sto em toga ao campo volvem
S a paz da oo lies dissipa o mel?...
IV ini-i t precaver. Tomar de promplo
',. fnimgaarratai em quantu a sorto
tmiina, o dura o pnico. Aos soldados,
l tssos co'a lile, nao rceeia enoje
Ste DuVO trilialbo. Rxtcn-as fallas
(.osaq mistar para o> guiar preza.
- Valontes meusllies diz-hemos vncido,
* e em chota; agota o sangue exilie paca;
; RHMtrar-vn-la, a mim loca ; a v, rnlhe-la;
vos vo-la daos OM eu. Ahi teodes frauco
< 'o e.-so ai-anipainenl ampio lliesouro
o preci sos metaos: o ouro rouhado
3s povcif fi s da Hesperia, o luxo e6o,
ludo jaz em montoes n'aquellas tondas.
' s heos de tantos res, e os bons do Grande,
l'li de ultimo dmo eslao espera.
. Tomaa |kh8 a dianleira aos que vos fogem ;
od otos, ai real chogae primeiros;
riquezas que a Pharsalia ha feilo voseas,
naodefiels que os vencidos volas ronbem.
Com Isl, c mais nao disse, ajuntou azas
r soldadesca infrene, a un-sdenla :
rompern) ji por comeros de espadas,
atearaui corpas de senado e clufes.
Q'i" fosso, que trincheira os deterja T :
do h italha e do crine a paga hnscam;
ivi los v .aui de saber por quanto
(bram reas contra a patria. A fe que acharan)
. moolanhas d'oDio, do varrido mundo,
para o< gastos da guerra alli carreadas
as nada farta a quem desoja ludo.
Quanto rnro o Hiero mina, o Tejo expulsa, -
OU traz rico Ai imaspo a flor da areia,
rouliem-n'o e.mbora todo; ao que perpetran)
- j.iuali) han diminuta recompensa.
tit Idea dn vencer sempre Ihes rira
* de entrsrem na ataacava tirpeia
C en'o s 'que de Rima havorem ludo;
;: ne fearliu-se-lb.es a esp'ranea.
Oh I como dormem
jd-heu* impos aos cspedes patricios
em inatentos de reis infamo tropa I
Camas de raes, de irmans, fgidos, morios,
"" "oupam-n'as perversos; mas o somno
;~ie os la toma e oancoso, o delirado:
Voluta snnhando ao thessalo conflicto;
treta a todos na mente o crime sevo:
Vtrafostam em liile imaginaria;
ramosas mos ausente espada esgrimen).
Cuido ouvir todo o campo estar granado.
V'ejo .'> n,cente chao suar phanlamas;
0 ar do inanes infecto, e o cu nocturno
i lilos no pavor da propria Slyge.
Cara sae a victoria aos vencedores;
recem n'o. Dormindo os tcrrifjcam
Alvos, tachos de Eumcnidcs; persegaen-n'os
gonbras de cidados assassinados.
V cada qinl a imagem que mais teme :
Cites, de aunaos ; aqu -lies, de mancebos.
I. .:s, sonham > cadveres Iraiornos
;'. ;igii lo ; do pae oulro posssso.
'pi-ja Cesar c"os pantasmaf todos.
.il na lorias o IVIopeo Oreles,
!'tes que na ara .-cyihica o mundassem.
T ; s alborotes do animo avexavam
a l'entiieu domado, a Agave era furia.
Quantas espadas viu Pharsalia, quantos
uiiu da de vindicta havia a curia
(uanaes vibrar, o oppriinera nesta noile.
Solk'in monsiTos do Orco a flagella-lo.
C.i I que Mipplicio ao desdiloso inflige
couscieucia r : Pompeo respira,
C ji Cesar to'a Slyge e os manes soiiha I
a llie aud.i lodo o inferno infuso u'alinat
*>luu grado a lauta angustia, a mortandade
CJU por (oda 1'n.irsalia reuarecc
ao clarear do dia, inda o fascina ;
i'o, iinmovel, no quadro os olhos pasee.
Cjieuijila os rius torrenciaes i o'o sangue I
Oj-erva rom i h msi^iam eo'os outeiros
OS montoes dos cadveres, que em breve
totflgnando rao co'a tabidez resoltos I
{Toe reviva du exercito do Grande '.
ijje alardo de seas povos!
Poe-se mesa
'onne possa as feicoes d'aquellcs morios
Citar a sen sabor reconhecendo.
t'olga de j nao ver a ierra emalhia,
<^ie toda e lo la ns corpos Ih'a acoberlam.
Onde ha mdr seguro que este sangue ?:
i Ihe a fortuna ; os deuses o prolegem.
C'cru, por nao perder a hedionda scena,
funrea pyr aos miseros recu>a,
C em deh tono ambionlc a Emalhia afoga.
Mi I nem Peno a sepultar nm cnsul,
(em os lylMos i|iioimanito-nos em Cannas,
I'.: servirn) de exemplol : o que aos vencidos
so deve, so coMuma em loda a parle,
fteya-o Cesar aqui. Nao farto de ira
CDin tanto Desbarato, o que s pensa
i|ae toda e*sa gente ora sen vida,
Ihe era concilla-1:1a. Ningoem pedia
<'ic dsse a cada nm jazigo parte,
(vas eguaes em numero ao dos mortos:
cia qiitinia g/ral e ininterrupta.
Se dar penas ao genre era o sea filo,
ajiionlo.isse as pioJics florestas,
c os carvalhae< cieos, i|ue assim dos mares
Ra Thessalia arder Pompeo veria.
'CnsMMtt vineanca I Aos que esio mortos,
Qirem-.-o en lodo ou cinza em que difiere?
S'.i-i i plcidamente em si recolne
a madre naiureza; a quanto nasce,
perecer, desimir-se, lei, o fado.
ak boje o fuga nao Iraga estas catervas,
nm da as tragara rom ierra e mares;
Hopendu no porvir gneo diluvio,
Que ossos e asiros de envulia, abserva, exlingua,
Oa-lo quer que a fortuna, em lu morreado,
& {>>ar, te rouiliiza, ao mesmo ignoto
foram as las victimas. Tem cerlo
que nem has da subir a ecos mais altos,
aiein ler leilo mulhor na Styjiia nmte.
A uiorie da Km luna independeiite.
(Juauto nasce. da ierra, a trra volve.
Quein nao ten urna tem o con por campa.
fu qne fls por castigo n tantas gantes
fuerte insepulta, pnf que'vaes fugindo
(Tusta dtsu-uic;.> ? ir que nao goza;
oard'esie campo que rescende-a morte T
Hespirs mal? epugnam te estas aguas?
Teina, Cesar ; afaze-te; nao futas.
Fugir o vencedor d'ante os vencidos !
Recear-se d'uns cadveres corruptos !
Ter-lhesganho a Pharsalia, e dar Ih'a em posse I
Ao banquete mortfero da Bemonte
nao so lusionios lobos arudiram :
farejando a crnica, os Jeoes do Plioloe
correm dos momos J dos covis os nrsos
das cid ides os caes, inmunda raca ;
tudo em fin quanto avena ares pestferos,
e se abala do odor cadaveroso*
1 Aves queja i milito acompanlnvam
| a mn e oulro exercjto, alli jioisam.
Vos, grous, que usaes trocar na hyherna quadra
a Thracia pido Nilo, eslaes sem pressa
do vosso ameno sul. Tantos abutres
nunca os ceos hao toldado, ou peanas tantas
oniro algum ar balido. Nenhnm bosque
deixou de enviar passaros ; e as arvores
em que aps vio poisar-se, orvalham sangue.
Sangue ou sanie do alto s vezes chove
no ro>lo ao vencedor, as impas signas :
e das j lassas garras de volateis
soltam-se mombros. Inda assim, nem lodo
quanto povo all jaz consumido
al aos ossos, au so vae sor feras.
Os brutos anlhropophagos, de fartos,
nem j da enlranha o amago appetecem,
nem os luanos 't ao fim j sugam :
provam, largan.. Poupada pelo tedio
fazido Oca o mais da ausonia gente
ao sol, a chava, ao lempo, encarregadns
de a solver para adubo aos chaos da Emalhia.
O" Thessaha iufeliz I com que atlentados
os deuses ultrajaste, que te opprimem
com lanas morios, tan fataes llagicios ?
Qne edades bastarlo para que um da
estragos laes se esqu-cam, so perdoem?
Quando dars as msses desceradas
do sanguneo que as hervas le avermelha t
Quando sera que em te sulcando o arado
j nao violes manes de Itomanos ?
lio de entrar-te primeiro outros exercitos;
a mais fareoea do horror como estas de hoje
tens de franquear primeiro as ierras las,
inda nao sceas do passado sangue.
Quera fosse revolver quantas |azidas
de ascendentes ha ', tmulo novos
inda em p, velhos tmulos minados
de vetustas raizes, d'onde as urnas
d?sconjuntas o vas se baquearam,
menos resto; mortaes em cinza, em ossos,
colbra, do que a cinza que se volve
arando o solo demonio, do que os ossos
com que os dentes ranelas se encontrara.
Nao se vira ao presente um marnheiro
levar ferro da Emalhia, urna charra
sutrar e*te iqpatehro dos Humanos,
um colono parar n'esias campias
povoadas de lmures, nem gado
n'essas moilas pascer, nem pegureiro
que permittisse ao falo andar losando
hervancal procreado era restos nossos :
em fim, reglan funesta, urna serias
i das que Impaci-ntes de presenca humana,
1 moras co'a nev, ou sob o sol lostadas.
jjazera perpetuamente ignotas, ermas,
i se theatro primeiro a guerra infanda,
i sido Ihe houveras nico theatro.
Deuses t dae-nos ter odio unic.amenle
ao sitio d'onde veiu o nosso damno.
ve a carga dispartis co'o mundo todo,
todo o mundo absolvis. Hesperia era sangue,
flbil mar de Parlona, Lencas, Miina,
da plaga Filippense a nodoa lavara.
Jos Feliciano de Cashlho.
E' somonte a cusa de ouro que os peregrinos e 130 38' de longiludeao oriente de Lisboa. Dista acompanhado pelo coronel eacarregldl da repart-
qualorze milhas da foz do Wo-ssungo e prxima- fo topographica e por um orinal superior de ma-
M POLCO DE TODO.
Concluimos os fragmentos das Lcmbraras de
urna familia do poro no mulo X.
I
0 PKHKfiKINO.
Guilherme, duque de Nonnaadia, moireu por
una indigna traico, ferido pelas ordens e tal vea
[ida nao de Aronul, conde de Fiandres e liiho de Minna Don<,Ps m^", nicu doce encanto,
Baldumo___ I Dern. 'I"e desejei, fulgida imagem,
~. I J hei vivido assaz. e por ti s.
Estes barbaros senhores so respiram sangue e ,,... h., n>nit. a\ ..J
... vio de mais doce achei nesta romaeem.
violencia, e sempre suas funestas paixoes acham!v.
ao p do si iiMrumenlos doceis. H ildwin, que do,' me lasti,,ie:> P'S. nem ades cedo,
. podem ser admiitidos nos santaarios, onde muita;
vezes derramam o seu sangue.
Teve Uaidwin a felicdade de sofrer por Jess
Christo rnuitas humilhaces e affrontas, que sem
i dnvida serviram de expagao seus crimes aos
i olhos do recio juiz, que conli cia o profundo arre-
pendimento de que se achara sua alma penetrada ;
e depois de tres annos, passados em-racBes, aus-
teridades e perseguicoes, vollou Europa, e rece-
bou absolviese de seus delicies.
Pediu-nos elle um asylo emre nos, afim de aca-
bar no retiro sua vida manchada no commer-
cin do mundo ; ecomo iroiao nesia santa caa. edi
ficou-nos por muito tempo pelo amor a penitencia
e s humilliacSes.
Militas vezes, pedido do ahhade, fallava-nos
elle de suas lonijas viaeens ; descrevla os Santos
lugares, que so como a nosa patria commum ;
representa va-nos essa innumeravel mnltidao de
peregrinos, pacifico exercito que outra graca nn
poda ohfer senao a de chorar no timo' de sen
Salvador ; fazia-nos tambem chorar contando-nos
os trabalhns e as affrontas qno soffrem esses deis
christaos; e todos nos estremecamos dzendo :
Quera pote ir liberta-lo ?
Mas ah que importa? Tribulacoes e prazeres
da Ierra lero em breve fim ; cedo chega o termo
das coasas humanas; decorrido esie secuto, lera o
mundo dado conlas seu juiz, e o fugo do rio des-
odo sobre a trra e consumidoeste lugar do nos-
so exilio.
O ar, a Ierra e o mar ostao chelos de presagios;
ha no ocano movimenlos extraordinarios; urna
balea, que nae oulro senSo o Leviathan da E<-
i criptura, veio encalhar na costa de Normandia ; os
elementos eslao perturbados au ap'oximar-se a dis-
soluco, e a alma dos horneas se volla para Deus
que vae dentrp em ponco julga-los.
De todas as partes se desprenden) dos bens, pe-
recedouros ; d-se-os aos pobres, s egrejas e aos
mostejros.
Ah I ainda urna vez, que importa !
Cedo sero os pobres os primelsos no reino de
Deus, s egrejas terrestres se ao transformadas em
tabernculos eternos, e os habitantes dos mosteiros
sern jnlgados segundo as gracas que receberam....
Possa o Mesire nos arhar leudo na mao as lampa-
das accesas !
J ia-rae esquecendo de accrescentar que Bald-
win morreu nos rigores da penitencia, sote, annos
depois de sua entrada no nosteiro de Elmon ; fe/,
conlisso publica de seus crimes na oecasieSo de
sua morte, e recommendou-se s oracoes de seus
trataos.
Isio fi escripto no primeiro anno do reinado de
H.io-Capelo, tendo Deus feilo passar esta pode-
rosa familia o sceptroque durante duzenlos e trin-
ta e cinco annos empunbaram os desenles de Car-
los Magno.
' do Sr. J. de Freitas esta poesia :
quando ki; MonnER.
To die, to sleep.
(SHAKSPF.AItE.)
j Quando eu morrer, neo Dous, quando eu morrer,
.Queeste mundo deixar do soffrimento,
t Adeus meu filho amado 6 o que dir
Minha me,-dce bem, sem ter alenlo.
Eu, que ardente amei, c nao fru
D'esses gozos do mundo, e loflri tanto ;
S lerei sobre a minha pobre campa
j De minha raae saudosa um triste pranlo.
i Ella s depor na minha campa
lina saudade triste como a dr.
Que Ihe ha de pungir ao coracao,
Queso- por mim bata... Oh I santo amor !..
Mais miiiguem carpir morte minha,
Por quenmguem no mundo me aeolhu :
Amei; mas meu amor gio encontrn___
E foi um louro amor,que me perdu.
Quando saudades depozer na campa,
Esta triste inseripe.ao ella ha de ler :
Amor, fui desprezado e soffreu S'tnp re :
Oh im quando eu morrer, quando eu morrer.
lerlsuca do amor d* raoaafrooMda*> r,.-,!
Mo inspira n< escnlptore* chinen*.
Ka nossa volla de Tieo-sio, vmUrnm aknac Ni
M pontos das i>inHancM e Ym-ui. Era >m
junlio, e n urna bella Urd* ub goe a tria *
0esallerava a plantee extensa ver* pn-e *.
um rapazola mmic
mente sessenta da do de Kiang. rinha, era enviado ate s muralhas de Ta-ku a fa-
Tornando a levantar ferro logo que a mar nos zer um reconhecimento, cujo resultado devia ndi-
foi favoravel na manhaa de 15, sabinos depressa o car as ultimas disposicSes para a accio da lomada
grande rio. e depois de avlstarmos Gntzlaff e de daqnelles fortes e determinar o embarque imme- dores do sol. j entina aaroaVr-aiL tn
passarmos ntreos rochedos Amberst e a ilha Chi- dalo do exerrito. re a* e, a genio do campo, huai, nlhmi e
neichan, dirigimos a pro ao norte-quarla-nordeste 0 omhariJ,e prnP|p o dia 23 de jnlho. t.aS?;"!!^'".''*"^''.''' fn*"".?'" *
conservamos esie rumo por dous das at vencer- Na manh-ia da 26> a fragaIa n<-nnmmce icava no u,na l"l"ena pvo.-o cornea de n-ire.
moso prommiorio de Chan tun?. topo o sign.:l de partida, eaesquadra do vice-al- jjta.^K *"fWM *"** l4-
&rard, qne nao s para essa viajem o acaso mirante Charner, em numero de quarenta e dons eirliJ^U^l'^T^lr^ZVl
destinara a legaco, pois que ambn no regresso n,v|ns, qna'i Iodos vapor, e disposia em tres co- em troca tarmwtm mZ n \\iZ tam n /
a havia de transportar desde Tienten at Mscu, lumnas, largava da baha de Tche-fu para ir Jan- ,nf; A ""'"": > im .ptiairo p*ia. e.ioa-rn!-
foi desigiiadamenle construido para a navegacao tar-se com a de sir George Folev, ao sudoeste da ,,!',''i|.'.n'"'""H"" '',"''"" I-rl,|,dicularMriie. a **
do Pei-ho. Tem torca de cento e dez cavallos. ca- iba Chalui-.ien. mo.U. di^te, IS'JLITSLSZ ZZZt
pacidadedequinhentas toneladas, boas accommo- No dia 2S, as duas esqnadras, fondeando qoasi onde se d*cobre a baba c o aw Atatalte aTifci
dacoes na cmara e espaeosa coborla para passa- simultneamente no lugar combinado, formavam o dos ""llB.
geiros chiuas. respeiiavel ajiintamento de mais de dozentos na- i. Sl> _. r.n_1-, T~
la juntamente comnosco-por pedido doSr. D. vios, tendo a seu bordo um esolhido exercilods \0'aZ> Z',1 V?"L
SinibaldudeMasaque do melhor grado accedeu trin.a m.l homens. Qaatro dias depois, no 1 de lv'-. TtnT ? "**"*
oSr. conselheiroAmaral-o secretario da iegacao agosto, as bandeiras da Inglaterra e da Franca eram lorei* ^Te ZZl T'"l "" *? T
hespanhola, o Sr. D. Pedro Alvares de Toledo, jo- arvranas sohre as fortatezas solitarias da raargem ra Jhr~ l.^^T "^ "'-*h
ven e esperauco~o diplmala, prenle de sua ma- oirftita dn p,.^ gulandade **" "
gestado a i.nperairiz dos Francczes. O Sr. m.nis- Tornemos a Yen-tai. bUN co no meU gabme> n kora da- m-
lrodeH,.s|)anha e as restantes pessoas da sua le- Lor;,, que fundeamos, um grande numero de em- abas consultas gr.tjiUs ,,Uin ,v ,
gar-ao devam parlir alguns dias mais Urde. barracos rodeou o vapor, como ahi costume-
Favoreceu-no< no mar Amarello e no golpho o carregadas de provis5es de toda a especie, que por
tempo mais delicioso que se pode imaginar. A oion- mdico preco offerecam venda, ^ao estos bar-
cao do nordeste parela haver-se exlingutdo com Cos algum tanto maiores do que os tanate do sol e
os ultim is farores que Ihe sofriramos, ou se dei- as attepanai de Sang-hai ; mas, posto que exterior-
xaramos vencer por urna ligeira brisa do sul, que mente da mesma forma, ainda mais inromnndiw do
nem chegava a rigar a superficie d^s aguas es,.a- ,, essP5 para ran(ll,rao rt(, p^.^geiros, or deseo.
Ihadas como as de um lago. O horisonte, aa-tado bertos e poue> acciados. Nao usam as mnlh-res
e claro, animavase a lodo o momento com muitas andar as embarcacSes, e raras vimos nos demai*
velas de pesca e de commercio. portos do norte.
E o promontorio de Pftan-lung a extremidade ^ Estavam serlos na baha viole e dous navios
mais oriental da China propriamecte dita, oclua-' mercantes de differontcs naces, excepto america
do a ilha Formosa. Da parte do sul e do norte, a nos. Quando se admlrou, nao ha moito, a bandei-
cosla dirige-se de longa distancia a formado, dan- ra dos E do assim a quasj metade da provincia, de que elle movimento total dos porto* commercaes do impe-
recebe o ame, a seinelhanca de urna grande pe- rin, triste ver nma guerra cruel, intestina, e cojo
ul,isu,a- odio fratricida ftroeaea sobrenadar indefiniamente
A' vista porm, do viajante, a costa parece cor- em rios de sangue, paralysar com a rapidez da
rer direila, e o grande promontorio entranha-se no morte cssa actividade colossal.
mar repentinamente como querendo fugir-lhe, mas O pequeo vapor franrez de guerra Hting Knnrf
trazeudo della urna cordilheira nao muito elevada, que em 1862 suba o Pe-ho, transporiando a
que desee de ambos os lados com suave inclina- Tientslu a Iegacao portugueza e o encarregado de
cao. Estas encoslas vem-se cultivadas em mu tos negocios da Franca, ainda se aehava de estaco
pontos, e ha no alto um pagode com urna torre de em Tehefn ; e o Carlhage em que fizeramos nessa
cinco andares. primeira missSo a viagem para T-ku, accendia as
Dobrado o promontorio as seis horas da manhaa caldeiras no momento da nossa chegada, para lar-
do da 17, navegamos ao longo da costa para o no- gar em irritara a Hong-Kong,
nieste, e>n demanda do p .no de Tehe fu, que lord Devendo o Grard demorar-se vinte e qoatro ho
Macarlney charaou erradamente de Tang-chau, e ras, resolveu S. Exc. ir a Ierra, e ahi foi recebido
que lela razo que npaagOMH artigo direi, de- por Mr. Mornson, cnsul inglez. E' Mr. Morrison
signada com este mesmo nome pelos tratados que filho do missionario protestante R. Morrison, que
o ahrram ao commercio eslrangeiro. To ponco acompanhon na qualidade de interprete a emba"
Ihe cabe com propriedado o nonie de Tche-fu, que xada de lord Amherst e que, durante a sua longa
hoje Ihe do os europeos, porque a povoacao assim residencia em Canto e em Macu, deu luz vanas
chamada uo a villa que se encontra ao fundo obras de grande raereciinenlo sobre a lilteralura e
da baha e onde elles su eslibeleceram, mas sim a lingua dos Climas, entre as quaes deve citarse
outra, de meuos habitantes e de pouco trato, que especialmente o seu excelleute Diccionario publi"
se avista ao norte, aduas milhas do ancoradouro. tado L'lllre ailBuS d *815 e 1823-
SSm^?n^nM!l villa-Yen-tai-e h.m ,. j mi. aorrison herdou de seu pae grande coate-
sim porto que Ihe da accesso, posto que tambem
o appelidem baha de Ki-san-sen.
cimento da lingua .-inica e um to reconhecdo la
(
Que assim mesmo breve esta jornada ;
Triste, bem ardua, mas de um dia s,
Sem n'ella baver repouso, nem pousada.
II
servico do (>ae havia pas.-ado ao do lilho, confes-
sou-me que fra lesleinunha, senao cumplice desla
morte.
Mas era ahi que a graca de Deus o esperava.
A vista do cadver abandonado deste prncipe,
to hridianto, taocavaiheirescoainda ha pouco, des-
pertou na consciencia periurbada de Baldwin a
''Tiibrancados homici los qoe a apua das prospe-
iniades humanas nao un!.a podido lavar.
Olhou, locou essas rhagas, e recordou-se I....
Confessou sua iniqui.lade pnate o Senhor seu
Dous, e asplrou penitencia.
Deixou logo a ilha de Pecqugny, onde tnhatido
lugar a morte deste poderoso senhor, e, caminban-
do dia e noute com os ps desralcos, foi ter cora o
piedoso bispo Ausbet, ento diocesano de Cam-
brala.
Ahi confessou elle seus crimes, e de joelhos em; Hei de abrir meus labios moribundo
Ierra, coberto de cinza e de cilicio pediu que Ihe i Sorrir-lhe urna vez, e adiar prazer...
Resume esse prazer a minha vida :
Oh sim quando ou morro
i peccadur, que o pastor das ovelbas procurava con
duzr ao apnsco ; mas prescreveu-lhe, como peni-
tencia cannica,um jejunde tres annos, o nina pere-
grinarlo ao santissimo sepulchro de Nosso %e-
nh r.
Quando eu morrer, que desprender-se alma
D'esie involucro vil, e for a ver
A grandeza de Deus l no empyreo;
Quera me afflige se ha de arrepender.
Quem martvrios me d, quem me detesta,
Que remreos pungentes que ha de ter t....
Ha de evocar lalvez a sombra miuba
Iraploraudo perdo, quando eu morrer.
Era innocente... e detestei-o muito;
t Amou-me... e o meu despreso o fez solTrer;
Morreu... fui seu verdugo: ha de chorando
A si mesma bradar, quando eu morrer.
i lossem retirados os anathemas da santa egreja.
Nao (cebn o religioso prelado sua porla a este
i lento que nos dizia, era Pekm, sir Frcderick Bruce
fc esse porto reputado o melhor da provincia de que os seus oflieos e relatnos eram vrrdadero.-
L lan-tuug. niodl,|os d(, elegancia no estylo e de Irabalhosa in-
A costa, vindo do sueste, descreve ahi urna pro-! vesligaeo. Nao menos o distingue, porm, urna
funda curva com Ires enseadas e tenca depois para extrema singularidad); de carcter, que o lem *
o norte o longo isthmo da pennsula em que est vezes levado a commctier temeridades com a mes-
Mtuada e aldea de Tche-fu e que termina era um ma indifferenca qu- m islraria nos actos mais iri-
formidavel promontorio, cujo pico se ergue 1,130 viaes aa vida.
ps cima do nivel do mar. s tres enseadas sao: Citaremos um desloa factos, que nos contaran.
divididas por tres linguas de tena, que os ioRlo7.es De[>ois da oceupaco de Hekim e da asignatura
chantan wa point, Muidle point e Toircr point das convences, Mr. Morrison, que tambem acoin-
As ilhas Kunh kung-chan compleiam do lado do panera lord Kl^in e que fra por elle designado
mar a defeaa da baha, que assim (lea abrigada de B*ra eonsulaito de Tche-fu, resolveu ir por Ierra
todos os ventos, especialmente para dentro de oceupar o seu posto.
Towerpomt. onde os nav.os encontrara fundo de I A dislan(.ia eo udft do irr, 5o eoMri os eu.
ioT'toL ^^ em rent9 6 a CUrU dSUnCa I roPe0S '"'C neceisari:,mp"" deva ^h"-se toda
a provincia,tornavam esia viagrnn sobremodo per-
A vista que se goza ao chegar a esse ponto em S,,sa mas nao bmiiou Mr. Morrison a sua ousadia
rentada magnifica e repousa o viajante da triste' a tao pouco, e antes de seguir directamente o seu
Impressao quejhe cau>a a aridez de toda a costa caniinho, foi demandar o acampamento das tropas
vizinha. A elevaco que se adianta a prumo so- ^"' principe ^ang-ko-lm-sin, que era sabido ter-se
bre o porto coroada por un fortn de tatela que reliralo para o nordeste dePeknn, junto da (randa
Ihe d o nome, descobre gradualmente a enseada muralha. Chegado ahi e tendo pedido que Ihe in-
u'um semi-ciiculo perfeito, cuja extremidade op- dieaaeeftl a ten la do general, veiu este reeebe-lo
posta c o isthmo que j indicamos. Alvejam por PrU e pergunluu-lhe :
entre o denso alvoredo d'uma planicie extensa as Que me querei>?
casas de varias povuages para al.n da do Yen-tai, Receber a dita de elevar os olhos vossa
e urna cordilheira nao menos provida de vegeta, angosta corpulencia, respondeu Morrison, esme-
eo, deixando ver as eminencias de otilras que se raudu-se na urlianidade proverbial das pralicas
vo excedendo e que a distancia vae mais e mais chinelas, e pedir-vos lieenea de percorrer este
esfumando, termina em amphilheatro o fundo deste acampamento das myriadas dos vossos soldados,
quadro em que parece haver-se a naiureza com- Para que, se j os derrotaran) os vossos ?
prazido na harmnica execuco de todas as suas cootestou assomado o principe,
parles. Somos agora amigo. A philosopha ensina a
, ., frequenlar cada um os seus amigos e a evitar os
E muito para notarse a semelhanca que aprc- ininiKoa.
sonta, da par-da bahia. a pennsula de que falla-j Dizeis bem ; mas na ignorancia de sordos
mos com a de Macau, vi-ta da povoacao da Lapa. :imi"" ou IWnagOi pedera eu mandarvos Corlar a
o ... cabera.
Com tao perfeita nnilacao se desenham na almos- _E phera as cristas de todas a< alturas al irem ac- Morrison com a mais fleumabca trainiuillidado; p..r
bar no isthmo, o qual tambem mosira adniravel la" ioslgnifteanto equivoco lorian taima os m-us
paridad, que bem pode dizer-se qne nos Hrou ali ^SSI^lST^^t i?Vm**' ou,ra v''7"
giiverno do muito alio imperador. -
urna copia da margem do porto de Macu antes de
povoada.
Foi nesle porto de Tchefu que, ha quatro annos-
em junho de 1860, as forcas franeeras se reuniram
para se aprestaren) ao ataque las fortificacoes do
Pe-tang e do Pei-ho, ao paso que os luglozes aseo*
Ihiam liara o mesmo fim Ta-lien-nhan, no lado op-
Ou fosso vencido da razo, ou do sangue fri da
resposta, Sang-ko-lia sin convid.iu Morri>on a to-
mar com ello nina ref-icne foi depois pessoalmen-
te moslrar-lhe o acampamonio Salisfella assim a
curiosolade, n intrpido aveniureiro parti a caval-
lo para Tche-fu, onde chegou a salvamento com
vinte e tamos dias de caininho.
E-tende-se a pov.>aco de Yen-tai esquerda,
ou a oeste Inicer point o no e*pne>i de gnasi urna
111
ir quando eu morrer pns, ^ en,ra,a rt0 g'dpo. O morro de Yen-tai milha borda da prala. Tower point romo ta
foi destinado ao acampamento da infanlaria, e a diremos, urna lingna de ierra alta divide na bahh
planicie da enseada do raeio ao da am.hana e cor- g ^j^ff^Jgff^j^
D'este mundo de quem nao levo penas
l'n beijo maternal s quero ter ;
l ni santo olhar dos seus em despedida;
Urna benco de me, quando eu morrer.
Baldwin observou ; mas antes de parlir para a
viagem de ultra-mar, deu os pobres as riquezas D*a1"el|es seus carinhos, que me dava,
que o sangue derramado Ihe linba adquerido, e
cauinhando depois dia e noute, vestido de urna
grossoira tnica de la que occullava um cilicio,
jejnando, orando c vivendo do osmolas, chegou s
costas de Provenga, e ahi embarcon para a Pales-
tina.
Visitn alternadamente os santos 'ligares e todos
foram lestemunhas de sua penitencia e de suas la-
grimas.
Como nao batera o peilo o peccador, como nao
gemenaao aspecto do monte Olvete, do Golgotha,
da gruta sepulchral ondo o Salvador dormiu tres
das ; sojiiindo passu a passo as pisadas doloma-
do Filho de Deus sobre a trra I
Mas s jo-tns lagrimas derramadas nos passos
de Jess Christo, no*M doce e misericordioso Sal-
vador, nii'turam os numerosos peregrinos que vi-
siiam a Terra Santa, ainda algumas arrancadas
pela dolorosa norte dos povos rhristaos, que al es-
lao rogando e soffrendo em lomo do inmolo sagra-
do, e cada dia exoostos aos ulirages dos inflis.
O' Sem.or, deixareis por muito lempo sem vin
ganca vosso povo, e g-nior soh a nppressao d.i-
incrdulos estes santos lugares memoraveis, que
vos mesmo escolbesteg para nelle consummar o
maior dos sacrificios ? I
Quando eu era pequeo, uero ter,
Quero estar como ouir'ora adormecido
Em seus bracos de me, quando eu morrer.
Nao quero em eca rica um epitaphio;
Mas brancas letras, e sem d'ouro a luz :
moo, foi despresado e soffreu sempre;
Lagem negra, saudades e urna cruz.
Visiteiros passando hao de zombar
D esse meu epitaphio, que hao de ver;
D'essa mulher de lulo orando ali
Doerse-bo, porm... quando eu morrer...
W-se no Tassiyang-kuo, jornal de Macu, o se-
gunde sobre a viagem da Iegacao porlifgueza:
O regresso da Iegacao a Macau tira a estes arti-
gos a forma epistolar. Cremos, porm, que o inte-
pode guias. Junto praia da villa, no lunar em e com nina guanta d viga dentro dos anfai-
que hoje se encontra o consulado inglez, estahele- los. Nesta elevaco, por mais arejadae#isisai $f
ceu o eommandanleem chefe da expedjao, Cousin"
Monianhan, depois conde de Pabkiao, o seu quar"
'el-peneral.
O povo de Yon-tai e das aldeas vjtinhas. me-
drontadn em princii io rom tao formidavel desem-
barque, tnha fuuldo para a'm das ninntanhas-
abandonando' precipitadamente tudo o qne pnsnia
mas, vendo que Ihe respeitavam as proprindade* p
oconvidavam benevolampnle a resressar a ellas ;
deseen bem deprea a travar ennhecimento com
as tropas e a abastece las dos mantimentos frescos
que desejavam.
Anda em 862, as esquinas dama principal de
Yen-tai, vimos nos algnmas dis proclamaeQoe em
China que o segundo commandante Jamin, no mes.
roo dia do desembarque, n andn afflxar por todos
aquellos lugares, animando os China- a vnltarem
com a promessa de manter involavpis as suas
casas.
Esta indlfferenca para com os vestiplns de nm
resse. que e assumplo Ihes presta, Ih'o nao atesta exercitoestranzelro, que dah marchara sobre
o atraso, que obngadainenle sofTivram. a capital e afugentra o imperador, fez-nos crer
S. Exc. oconsolheiro Ainaral demorou-se apenas quP a saudade dos lucros do fornecimentn calara
sete das em Shanghai. As seis horas da tarde de n>ais do que o patriotismo no espirito dos habitan-
U de maio, o vapor Grard da casa Smith Kenne- tea de Yen-tai.
dy St C, largou do anenradouro depois de receber Em quolo que a expedicao descancava ahi da
a logaf.'o a bordo, e foi, j qtiasi de noute, fun- incommodidades de urna viagem de seis mezes, e
dear no Yang tse kiang dio muilo longe da ilha ao mo.mo lempo se preparaba activamente para
Uu-hes. um desembarque, que se julgava dever ser mais
Shang-hat simada era 31 14' do lalitude norte disputado do que foi, o chefe do esladomaior
a-.isasw
desatado que aaananai nm
diagno-lico de me-ire p.ra denunciar v nter*ro
da nraada familia da criados e servir. TrapTj
como um servo de urna boa casa, e rhaka rara 4-
saude magnifica.
Que quer'.
Eu, Sr. doulor, quera que ute cura.>'
Mas de ana 1 Vot nao esl orate. Cl
ser-----Nao ha que ver. K' rapaz V m
saude-----Ya, v cmle/r.., e dx- rotear
que precisara de mim.
Pouco faltou para qn? ele-rasso, e declara -
que ficava perdido se eu nh Ihe d*** ata
Eu bem sei que tenh>. saude. Sr. swir,
a minha voz, a minha voz que e>U >jrii. e-ta p-'
dida.
Ora essa pow vor raotor ?
Nao, senhor, son eoeheire.
Nao era exactamente a mesma eonsa. asa* .
coniou-me qne a sua voz valia para rite lana ew-
mo nao sei qne nota do peilo para nao se
or ; que se perdesse a voz perdis o seo eaprtfp
o perdendo o seu emprego perda nma f
Enia i como isso |
W muilo simples meo ano esto pnr na
triz: nao bota fra o raez que vem ^. -.
Sr. dooior que meu an*> tem ama mn
urna mana de quem ja se nao p-ide SBeeVr .i-ier
que o seu carro corra mais do qne os oaMnx : e
ento, para que nao haja desgrana, r oreis > ir
sempre a gritar : v t apa f arreda Va >*
ci tenho estragado a na. Meu amo ooer anadar-
me enibora, porque ja nao p-wso gritar Ora. a iw
para nos. Sr. dooior, en eslou no f-tuvurn de
meu amo. assim como toen* o> cri uU** qne entile
remna sua companhia. quando elle fechar -.
olhos. Se me despede babao l vae qnim Mar
tha fiuu ; nosso perder as esperanra* di ver era
zes a dinheiro. Ai, Sr. dooior. salve o pO > Mes
fllhos. dando-me forcana voz, ao meo- as qae
meu amo morra.
E eslevo qnasi a ajoelhar. o pobre rapa?
Eu receitei um roe ti ramelo e pre>er
regime mas ca por rerto* iodieios parre- -m-
.pie salvei mais o vinbo do pae do qoe o pao *>
lilhos.

miail da Thuringia ao Mario > Wtmrfm.
que o principe Fredericu Gunlher do Schuai/! ur
go Itudolstadl culebrn em 6 de novembr > i itmtm-
juageMino auniversano da sua subida ao Ifcro
Visto que nao exi-iein nos prinri|odes de Rn"
dolsiadt condemnados p-dilios, foi conredi-ia urna
amnista aos individuos punidos por roMra*enr"-
do polica c por deticlos flere-tae?.
O principe Gunlher actual mate o Ne*i r soberanos da Europa.
Touiou as re-leas d ge ve-no em 6 de nr~ atare
de 1814, dejiois de sua me ter gverna4o em ^t
nome durante seie annos o paiz romo anjanta
E' casailo em lorceiras nanntni com a laroaen*
de Brechenbnrgo.
As suas dnas primeiras esposas foram prin-
da casa de Anhall.

as minas de carvo de podra de tola a tafta-
terra IrabaHian 2oO,000 operan.- nn*iro>.
O consumo de carvo em Franca, egundi diz
Times de 28 de oulubro, era de i,oiio tonel 11..
em l/G'.i. do M'JO.OOli em IH, de I t.HO.WiO em
1860 e de l.>',200,000 toneladas em 186.;
Dous tercos desie consumo, pMiro mab ou me
uos, sao pro luzidos em Franca m. >mo.
A Inglaterra, que em 1860 proluz u til milarv
de toneladas de carvo de |>edra, produzra em I
mais de 86 milhes.
Os segrales dados commerriaes sobre a pora
e Iralico das esponjas sao curinsUsimos.
Esta pesca principia em jnnha l acaba en .mi
bro ; sendo, os mezos de junho e agosto os m* b-
voraves.
E' feila osla pesca nohtioral da Srria e aas. ilhi-
do arehipelagn
De Trpoli, de kalki, de Kslampaiia, de >imi .|.>
Kalrainos, ede oniros porio>, sabem r1i sano pa
ra ella mais de 600 baftaa.
Cada barco vai tripolado por i a 6 lv.eu-.
Os prinripaescentros d> coiimercm das e>p.n
bu sao Smirna, Trpoli e a ilha de Rhe^les para a.
procedentes da pesca turra ou synaci .
ra as da pesca grrga.
As melhores esponjas do ar> hipotegu ri.lhrm ?
em Estampaba e vendem se rada aaao a prer;i> de
OO reales a oca, ou a ItjlOO. pouco mate a aw
nos, cada libra.
Tambera as da 8> ra sao muilo bas, atada qav
pequeas.
Vanam os preco.; dm esponjas ; as hnaa d Tn
poli chegam a vender-se a OO reales a .> (apr*
ximadamente a iVdOOW a libra); as interiores da
mesma paragens sah-m a Vreales a litra. o* TI
res.
O valor lotal do producto da- [; -. a- ero Ka|fc\
Estampalii. Kalminos, Simi eCasiel R.-o ten sM
alguns annos de .16.000,000 de reales, oo IOJM#>
sem contar a produceo de oulms pomo.
No decurso do anno passado. o i-arijor reaoral
de Nova-York foi visitado por I.IW.-'B*." p-oas a
p, por 90,7i a cavado t por W.". rarnsa-
projeeta construir o estab'lecimenloenro|,u quan
do o rominerrio do pono ven ha a tomar desenvol-
vimento maior. Por em quanto a commonidade
ertrangeira pouco nnraernsa. pota nao excede a
vinte individuos, e casas de boa apparencia nn
cbineza apenas se veem tres cora a da alfan-
dega.
Edifican) ahi os ohtnas as snas hahlar>s com
milita solidez, usando menos lijlos do que pedns.
e alfeicoando estas de modo que as paredes exto-
rires se mo.-lram uuidas em polyfonos de valladea
fetios, os quaes, sendo mullas vezes tambera de
diflerentes cdies, pela grande abundancia e di ver-
sidade de pedreiras que ha por aquellas raraataa,
forqiam repetidos mosaicos muito agradaveis
vista.
A roa principal de Yen-tai conserva sempre
grande tran-iU. de viandantes, de vendiihoe*. e de
ravalgaduras especialmente empregadas en carga
de rer-aes ou de farinha. Ha na novoaco uraiios i PHn*- ,
moinhos, pe| sy-.ema rutear de du s ins lieT \ Su,'''on,,0 ca^* dra. una tixa e onlra pirante rom o impulso de um "upada apenas por tres pessoas. o nomera fcrfai
muar ou de um jumento. Arrealam e carregam eleva-s a 4.3S7.I-00,
os raoleiros as suas recuas de cavalgadnras nniito Nu dia do naul, na ocrasiao em qoe o baahn r
somelhanteinonte aos nossos, usando al para se- excellenie no grande Ufo. eatraro ao par pw
turar os saceos dos amasa i pns arqueados que 94.076 pnsaaaa a i*,
em Portuxal se chamam arrechos. fiesie anuo, 3.06i pessoas lem pa$eado enh-.r
Qi..isi na extremla lo daqneiia mamis populosa radas no lago ; no parque planiarm-r 79.raja
encnnlra-se um panado, cuja prlmili>a edifi.-aco arvores e arbustos, e derim-se ali ti grandes mor
dala do segundo anno do remado de Chnnii (1331), cortos.
dcimo e ultimo imperador da dvnastia Yuan, ou ------
tratara mnngolira. Tem dos lados da entrada, qne Ha em Franca 5 crdelas. 15 arreMspo. 69 bte-
oltia para um dos mercados da villa, dnas torres pos, 153 v garios g. raes, 660 roaegn, 3,.t9K pam
eteantes, rom tres pavimentos e campanilla- nos eho-, *9,6:i0 mas, |0.nW sarerd>4es >Mids
anelos. E' dedicado divindade f..minina pro- 30,000 -eunnari-las e 50,0110 individoos pertearea.
lectora dos mariiimo*. Kunn in-pn n fdiiindadc tes a dihVrente* orden*-religiosas.
Kuanin.) ou 7ten-Ao-r* dos ctis). que n segunda recinto do templo se____________________________.'
representa n'uma estatua dourada e menos carac- PEHNAMHUCO.-----TTP. DF M. P.KP.a FHJ>


MOTILADO


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID E7658H4B1_0KLQ5U INGEST_TIME 2013-08-28T01:45:35Z PACKAGE AA00011611_10554
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES