Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:10548


This item is only available as the following downloads:


Full Text
[50 II. HOMERO 292
Por tres nezes ada litados SgOOO
Por tres mezes veocidos 6J000
Porte ao correio por tres mezes. 750

OARTA FEIHA 21 BE DEZEM3R0 DE 1864.
-
Per amo adiaotado.....19)000
Porte ao correio por am auno 3$00
*maaasw-*iex -.--
Cti ARREGADOS DA SUBSCRlPQAO NO NOR1E
Parahjba, o Sr. Antonio Alejandrino de Lima
Natal, o Sr. Antonio Marques da Silva; Aracatv.o
Sr.A. de Lemos lirada; Cear, o Sr. J. Jos'de
Oliveira; Maranho, o Sr. Joaquim Marques Ro-
drigues; Para, os Srs. Manoel Pinheiro & C; A-
Biaiouas, o Sr. Jeronymo da Costa.
BNCARREGADOS DA SUBSCRIPTO NO SUL.
Alagas, o Sr. Claudino Falco Dias; Baha, o
rr. Jos Martins Alves; Rio de Janeiro, os Srs. Pe-
riera Martins di Gasparino.
PARflDA DOS ESTAPETAS.
Olinda, Cabo e Escada todos os dias.
Iguarassa', Goyanna e Parahyba as segundas e
sextas-feiras.
Santo Anto, Gravat, Bezerros, Bonito, Caruar,
Altinho e Garanhuns as tercas eiras.
Pao d'Alho, Nazareth, Limoeiro, Brejo, Pesqneira,
Ingazeira, Flores, Villa Bella, Tacaratii,Cabrob,
Boa Vista, Ouricury e Exu' as quartas feiras.
Sennhaem, RioFormoso.Tamandar, Una.Barrei-
ros.Agua Preta e Pimenteiras as quintas eiras.
ha de Fernando todas as vezes que para ali sahir
navio.
Todos os estafetas partem ao >/i dia.
EPHEMERIDES DO MEZ DE DEZEMRO.
6 QUarto cresc. as 5 h., 11 m. eo6 s. da m
13 La cheia as 4 h., 52 m. e 26 s. da m.
21 Quarto ming. as 2 h., 42 m. e 58 s. da m.
28 La nova as 7 h., 1 m. e 44 s. da m.
PRSAMAR DE HOJB.
Primeira as 10 horas e 6 minutos da manhaa.
Segunda as 10 horas 30 niatos da tarde.
PARTIDA DOS VAfORd COSTSiROJ.
Para o snl at /Jagas a 6 e 25; para o orta at
a Granja a 7 e 5T2 de cada me.'; para Fernando nos
dias 14 dos mezes dejan. marg.,maio.jul. set. euov.
PARTIDA DO& OMNiBUS.
Para o Recife: do Apipucos s 6 '/, 7, 7 Vi, 8 e
8 Vi da m.; de Olinda s 8 da m. e 6 da tarde; de
Jaboato s 6 Vi da m.; do Caxang e Vanea s 7
da m.; de Bemflca s 8 da m.
Do Recife: para o Apipucos s 3 Vi. 4,4 '/*. 4 Vi,
&> 5 'A, 5 Vi e 6 da tarde; para Olinda s 7 da
manhaa e 4 Vi da-tarde; para Jaboato s 4 da
tarde; para Cachang e Vanea s 4 Vi da tarde;
para Bemflca s 4 da tarde.
AUDIENCIA DOS TRIBUNAE3 DA CAPil-AL
Tribunal do commercio: segundas e quintas-
lielacao: tercas e sabbados s 10 horas.
Fazenda: quinta^ s 10 horas.
Juizo do commercio: segundas s 11 horas.
Dito de orphaos: tercas e sextas s 10 horas.
Primeira vara do cival: tercas sextas ao meio
dia.
Segunda vara docivel: quartas sabbados a 1 hora
da tarde
DA DA flUAJU.
Segunda. S. Darlo m.; S S\ndonio m
Terra. S. Domingos de Silo- al.; Juli .
Qoarte. S. Timad ap. s. TkimiatMtm m.
Quinta. S. Honor to m.; 9. l aviaaa m.
Sexta. Ss. Mitdoaio t MardoBte mm.
Sabbado. S. DWphino I. :S. Tarsilla ni.
DomiDgo. Nasciimiiio di- N. s. J. Canto
ASSIGNA-SB
no Recife, em a livraria da praca da IndrpraVc
cians. 6 8, dos proprietarios Mantel Fi.-u.:r ,
de Faria & Filbo.
10.
20.
21.
22.
13.
21.
5.
PARTE OFFIGIAL
GYJERM DA PROVINCIA.
CoMiiiuaro do eipedienle do dia 16 de dezembro
de Im i.
Offlcio ao Exm. presidente da provincia de S.
Paulo.Acenso recebido com o offlcio de V. Exe.
de 10 de novembro ultimo, dous exeraplares do re-
lalorio rom que o ex-presidente Dr. Francisco Ig-
nacio Marcondes Homem do Mello, enlregou a ad
ministradlo dessa provincia ao vice-presidente,
beni como dous do que eite apresenlou V. Exc.
por occasiao de passar-lhe a adminislrago da
mesma provincia.
Dito ao Dr. chefe de pocia.Declaro V. S.
para seu conhecimento e fim conveniente, que, se-
gundo consta de informago do inspector da the-
souraria de fazenda n. 720 de i3 do correte rnez,
nao pode ter lugar o pagamento da quantia de 36$
despendida pele subdelegado do districlo de Bai-
xa-Verde, como se v da conta, que devolvo em
duplcala, e veio aunexa ao seu olDcio do 24 de
novembro ultimo, sob o. 1465, com o fornecimen-
to de luz para o quartel do destacamento all exis-
tente, a contar de julho do anno prximo passado
al junlio deste anno. j
Dito ao capitao do porto.Com este oflito ser;
aprestado a Vinc.alim de ter o conveniente des-1
tino, o desertor da armada Quintiliano Antonio da
Corla; que fui capturado na freguezia da Vanea,
em 24 de novembro ultimo, segundo declarou o
Dr. chefe de polica em offlcio desta data.Com
mujicou-se ao Dr chefe de polica.
dito ao mesmo.'Reccbi o seu offlcio n. 117, de
13/lo corrente, e fleo scienle de haver Vine, re-
crulado, para o servico da armada, o matriculado
na/capitana Francisco Jos de Frcitas.
'Dito ao juiz de direilo da primeira vara desta
ciilade.Em resposta ao seu oilicio de 5 do cor-
rente, sobre subsliiuigoes de serventuarios de Jus-
tina em impedimentos temporarios, tenho a dizer-
Ihe que, nos casos como os de que trata o seu cita-
do otlicio, conveniente ouvir os juizes civis e cri-
minaes respectivos : o que fare sempre que se
ler alguns dos casos em questo, e faria indepen-
doate do que Vmc. ponderou uaquelle offlcio.
Dito aojniz de direio do Limoeiro.Com o seu
eflkio de 12 deste mez, receb os mappas estatisti-
cus dos trabalhos da segunda sesso ordinaria do
iurv desse termo no corrente auno.
17-
OiTicio ao Exm.cooselheiro presidente do supre-
mo tribunal de justica.Transmiti V. Exc. a
resposta que deu o juiz de di.-eito Delflno Augusto
CavalcanU de Albuquerque, portara que veio
juma ao olllcio de V. Exc. de 29 de outubro ulii-
nio, sobre reclamadlo de antigui Jade do juiz de
direilo Jeronymo Maxim ) de Oiiveira e Castro.
Dito ao mesmo.Transmuto V. Exc. a res-
posta, que em 9 do corrente deu o juiz de direito
francisco Gongalvesda Rocha a portara sobro re-
clamago de anliguidade do juiz de direilo Julio
Ce.-ar Birenguer de Biltancourt.
Dito ao mesmo. Communico V. Exc. que o
juiz de direilo da comarca de Santo Aalo, bacha-
re Jos Felippe de Souza Lefio entrou, em 8 do
correte, no roso de urna Ucela de 15 das, que
Ihe foi concedida por meu antecessor, para tratar
de sua sade.Communicou-se lliesouraria de
fazenda.
Dito ao desembargador presidente do tribunal
do commercio. Srvase V. Etc. de informar
acerca do incluso requermento, em que Jos Fran-
cisco Ribeiro de Souza pede ser prvido na ser-
venta vitalicia do offldo de escrivao vago por (al-
lecimcnto de Guilhi-rmino de Albuquerque Mar-
tins Pereira.
Dito ao me-mo.Sirva-e V. Exc. de informar
acerca do inclnso requermento, em que Lidio Ma-
riano de Albuquerque pede ser prvido na serven-
ta vitalicia do offlcio de escrivao de appeliacde*,
aggravos c protestos de letras desse tribunal.
Dito ao mesmo.-Sirva-se V. Exc. de informar
acerca do requermento incluso, em que Manoel
Joaquim da Silva Ribeiro pede ser prvido na ser-
venlia vitalicia do offlcio de escrivao de-appella-
coes, aggravos e prote.-tos de letras desse tri-
bunal.
Dito ao mesmo.Queira V. Exc. informar acer-
ca do incluso requermento ere que Thomaz Anto-
nio Maciel Monteiro pede ser prvido na serventa
vitalicia do offlcio de escrivao de appellacoes e ag-
gravos e protestes de letras desse tribunal.
Dito ao mesmo.Com o otlicio de V. Exc. de 15
deste mez, a que respondo, me foi apresenlada a
copia da acta da elcicio dos dous denotados desse
tribunal, para o quadriennio de 1865a 1868.
Dito ao coronel eommandante das armas.Re-
mello a V. S., para ter o conveniente destino, a
e.uia do voluntario Jos Romario de Souza que
assenton praca no Rio-Grande do Norte com desti-
no ao 9o batalho de infanlaria, e tem de vir para
esta provincia no vapor Persmunga, segundo com-
municfiu-nie o Exrn. presidente daquella, em oili-
cio de 7 do corrente.
Dito ao mesmo.-Mande V. S. inspeccionar, pela
junta militar de sade, alini de seren alistados no
exercto, se forem considerados aptos para isso os
recrutas Antonio Francisco de Paula Gabno, los
Joaquim de Moraes e Antonio Joaquim, que se
achara detdos no quartel do 9o hatalhao de infan-
ta ra.
Dito ao Dr. chefe de polica.A' V. -J. devolvo
a conta, que veio junta ao sea oflico n. 1,466, de
21 de novembro lindo, das de?petas feitas com alu-
guel da casa que serve de quartel ao destacamento
do districto de Bsixa-Verde, de 16 de novembro do
anno pa-ado 15 de maio ultimo, na importancia
de 365000, por nao poder ter lugar esse pagamen-
to, em vista das informa? jes a que se refere o ins-
pecior da lliesouraria de fazenda em seu offlcio n.
733, de 15 do corrente, junto par copia.
Dito ao mesmo. Em vista da informacao junta
por copia, ministrada em 14 do Crrente pelo ins-
pector da thesouraria provincial, sob n. 539, nao
pode ter lugar o pagamento da quantia de 2860,
despendida nos mezes de setembro e outubro ulti-
mo, co;n o fernecimento de agua e luz ao destaca-
mento do termo de Santo Anto, como consta das
comas juntas ao offlcio de V. S. n. 1,564 do 1 des-
te mez, as quaes devolvo.
Dito ao inspector da thesouraria de fazenda.
Em quinto o govt-rno imperial, a cojo conheci-
mento levei o seu offlcio, n. 713, de 10 do corrente,
nao resolver acerca da duvida por V. S. proposta
cm dito offlcio, convm que a recebedoria de ren-
das internas passe s partes que all forem pagar
direitos e emolumentos, para expedcao de diplo-
mas, licenfas, ele, o conhecimento em forma, de
que irata o art. 2o do decreto n. 673 de 5 de ju-
nbo de 1850 ; o que declaro V. S. para ler exe-
cncao, comprindo que acerca dos direitos e emolu-
mentos pagos pelo conego Pedro Jos de Queiroz e
S, e de que trata o incluso documento, se observe
a dispescao citada.
Dio ao mesmo. -Haja V. S. de ministrar a in-
formacao que se exigi dessa inspectora por des-
pacho de 24 de novembro ultimo, proferido no offl-
cio do coronel eommandante das armas de 23 da-
quelle mez n. 20%.
Dito ao mesmo Participando o bacharel Jos
Plauhilino Mendes Magalhes, que foi nomeado
peb respectivo juiz de direilo para Interinamente
exercer o cargo de promotor publico da comarca
de Flores, por se achar suspenso o respectivo pro-
pietario, e entrou em exerccio no dia 23 de no-
vembro lindo: assra o couimunico para seu conhe-
cimento.
Dito ao mesmo. Mande V. S. com urgencia,
p?gar os vencimentos da guernio do brigue es-
cuua Tonelero, relativamente ao mez de novembro
ultimo.Communicou se ao eommandante do bri-
gue barca Itamarac.
Dito ao mesmo.Para cumprimento do aviso da
reparlicao da agricultura, commercio e obras pu-
qlcas, datado de 2 de outubro ultimo, remeta-
me V. S. com a possivel brevidade a informacao
exigida em offlcio desta presidencia de 16 de no-
vembro prximo lindo, relativamente a despeza
que se tem feto por essa repartirlo com os em-
pregados no servico da cathechese, mencionando
as datas de suas uomeacoes e quaes os seus ven-
cimentos.
Dito ao mesmo.-O promotor publico da comar-
ca de Pao d'Alho, bacharel Bartholomeu Torquato
de Souza e Silva, participou que deixou por doen-
te o exerccio do seu cargo em 28 de novembro
lindo, e o reassumio em 30 do mesmo mez : o que
communieo V' S. para seu conhecimento.
Dilo ao mesmo.Communieo V. S. que o ba-
charel Joo Carlos Auguro Cavalcanti Vellez, re-
assumio no primeiro do corrente o exerccio do
cargo de juiz municipal e de orphaos do termo de
lguarass, por haver terminado licenga de que
gozava.
Dilo ao mesmo.Communieo V. S. que o de-
sembargador da relac,o desta provincia, Antonio
de Barros e Vasconcellos, renunciando o resto da
liecnca de dous mezes que Ihe foi concedido pelo
governo imperial, reassumio hoje o exerccio do
seu cargo.
Dito ao mesmo.Annuindo ao que solicitou o
coronel commanJante das armas em offlcio n.
2241 datado de noje, transmuto V. S. o incluso
aitestado por dupplicata, alim de que estando em
termos, e nao havendo inconveniente, mande pa-
gar ao segundo sargento do nono balalho de in-
famara, Jos Raymundo da Costa Valerio a grat-
ticacan a que tem direito por haver appreheodido
o soldado desertor do mesmo batalho Alexandre
Jos da Silva.Communicou-se ao coronel com-
inandan Dito ao inspector da thesouraria provincial.
Accusando receb Jo o offlcio n. 5i3 de 16 do cor-
rente, em que V. S. m> consulta acerca do orde-
nado que deve perceber o professor d segundo
grao da freguezia de S. Jos, que a seu pedido f-
ra removido para a cadeira do primeiro grao da
cidade da Victoria, tenho a dizer em resposta, que
adiando atlendiveis s razoes expendidas pelo pro-
curador fiscal dessa thesouraria no parecer que
por copia veio anuexo .10 citado otlicio, deve V. S.
proceder a esse respeito de conformidade com o
meucionado parecer.
Dito ao vice-provedor da Santa Casa de Miseri-
cordia. Devolvo a V. S. os inclusos requermen-
los da llosa Mara de Oliveira 6osta, Gtara Joanoa
da Fonceca Gama, Josepha Mara do Nascmento,
Adrin* Lins da Cunha I'aiva, Gnlhermina Mara
do Espirito Santo, Maria Rutina de I'aiva e Paz e
Thereza Fiuronia Esteves Alves, a fin de que pro-
ceda de conformidade com as informagoes que mi-
nistrou acercados citados requerimentos, conee-
dendo aos menores, a que alludem a llcenca pelo
lempo pedido para passarem a fesla jora do csta-
belecunenlo ; devendo elles recolherem-se no ul-
timo dia das ferias, sob pena de nao seren consi-
derados mais, como pertencendo ao collegio dos or-
phaos.
Dito ao commandanledopresidio.de Fernando.
Com as Inclusas copias das informales minis-
tradas pelo juiz municipal do termo do Bonito a
cerca da pena imposta ao sentenciado de jostiea
Manoel Antonio da Silva, existente nesse presidio
lica satisfeita a reqoisico comida no Cilicio que V.
S. dirigi a presidencia sob n. 122 c data de 7 de
novembro ultimo.
Dito ao eommandante superior da guarda na-
cional de Flores.Xfto estando por ora resolvdo a
approvar as propostas, ao Exm. Sr. Dr. Antonio
Borges Leal Castalio Ilranco, presidente nomeado
para esla provincia, apreseniare, quando chegar,
a de que trata V. em offlcio de 12 do corrente,
para capitao cirurgio mor do commando superior
a seu cargo.
Dito ao director das obras militares.Informan-
do o inspector da thesouraria de fazenda em 15
deste mez, que anda nao se consignou crdito
para as despezas da rubrica obras do minis-
terio da guerra em o corrente exercicio, nao pode
por ora ser autorisada a exeeuco da obra do por-
uio de que necesslta o quartel do 4. batalho de
artilharia ap : o que declaro a V. 3. em resposta
ao seu otlicio n. 195 do 12 deste mez.
Dito ao mesmo. Em resposta ao seu offlcio n.
192 de 10 do corrente, tenho a dizer.lhe que as
plantas das obras necessanasa colonia militar de
pimenteiras que V. S. requisita nao acompardiaram
ao aviso da repartido da guerra de 19 de novem-
bro ultimo, de que Ihe remetti copia.
Dilo ao inspector do arsenal de marinha.A" V.
S. ser apresentado o menor Francelino Manoel de
Almeida para ser alistado na companhia de apren-
dizes marinheiros se eslver as condicoes do res-
pectivo regulamento.
Dito ao eommandante do corpo de polica.Ex-
peca V. S. as suas ordens para que se recolhara ao
quartel as pracas que excederem ao numero a que
lieam reduzdo as que se arham empregadas em
dilferentes servidos e enastara da relaeio inclusa.
Outro sim mande V. S. substituir por soldados da
seecao de urbanos as pravas volantes em delgen-
cias, destacadas 011 as ordens dentro do municipio,
de conformidade com o que verbalmente accorde
com V. S.Communicou-se ao Dr. chefe de poli-
ca com copia deste offlcio.
Dito .10 mesmo. Logo que honver numero de
pracas suficientes, da seecao volante faca V. ".
destacar em primeiro lugar na cidade de Olinda
12 daquellas pracas commandadas por um infe-
rior, depois 6 pracas na villa de Ipojuca e final-
mente 6 na de >. Bento ; devendo communicar-me
na vespera o dia.cm que laes destacamentos segui-
rem para seus destinos.
Dito ao capitao do Porto. Receb o seu offlcio
n. 119 de 16 do corrente e fleo sciento de ter as-
sentado praca e achar-se servindo na estarSo na-
val o recrula de marinha Jos Bernardo Ribeiro.
Dito ao procurador fiscal da thesouraria de fa-
zenda.Respondend ao offlcio que Vmc. me diri-
gi em 16 do corrente, sob n. 12 solicitando urna
copia do requermento, que Joao Antonio dos San-
tos fez a esta presidencia, pedindo permisso para
transferir o terreno de marinha n. 274, que elle
possue na ra do Pilar, assim como a informac,3o
na contadoria da thesonrana de fazenda dada no
mesmo requermento, eabe-me dizer-lhe que nao
possivel ser salisfeita a sua reqoisico, por ter
sido esse reqnerimenlo entregue a parte com des-
pacho definitivo de 21 de novembro prximo pas-
sado, proferido por meu antecessor, despacho, ca-
ja copia remetteret, nma vez que deve elle existir
no livro da porta, se Vmc. entender ser-lhe neces-
sario, e o reqoisitar.
Dito ao director do arsenal de guerra.Respon-
do ao sen offlcio, n. 97 de 30 de novembro ultimo,
declarando que pode essa directora de c dede com a informacao da thesouraria de fazenda,
n. 7M, de Ift do corrente, constante da copia in-
clusa, alugar ou contratar 3 pretos pelo jornal dia-' planos, fazendo valer que a execugao contra a Di-;
rio de 15 para serem empreados no servido des- namarca at agora resolvida pela confederado, se
sa reparticao. Communicou-se a thesouraria de havia tornado completamente sem objecto, em con-
fazenda. i sequenca da paz de 30 de outubro, que separara
Dito ao mesmo.Informe Vmc. acerca do que os ducados da Dinamarca e os ceder Austria c
pede no incluso offlcio o segundo sargento gra- Prussia, e que por essa razo a retirada das tro-
duado reformado, Antonio Jos de Souza Teixeira pas federaes era cousa que se entende de mesmo.
no requermento que aqu junto coberto com o of- Em Munich, Stultgart, Dresde, liannover, Dar- i
ficio do coronel eommandante das armas de non- mstadt, etc., todava nao peosam eui ceder ur-1
tem datado. i genca da Prussia. Pelo contrario faz-se lembrar,
Dito ao mesmo. Mande Vmc. recolher aos ar- que se verdade, que a exeeuco contra a Dina-'
mazens desse arsenal como solicitou o coronel marca caducara, os deveres da confederago para
cammandante das armas em offlcio desta data os | com o Holstein e Lanemburgo nao se achavam ain-
objectos mencionados na relacao Inclusa.Com-! da terminados, em quanto a sorle desses ducados j
municou-se ao coronel commandande das armas, nao fosse fixada positivamente. Que alm disso, a
Hito ao juiz de direito do Rio Formoso. Por paz com a Dinamarca, como.por ella o re Chris- ^
offlcio desse juizs de 10 da novembro findo fiquei nano IX nao podra ceder legalmente Prussia e ,
sustentado e consolidado da paz geral, felici-
to-me do bom aceordo e das relacoes amigaveis,
que existem entre o meu governo e as outras
grandes potencias da Europa ; nao cessarei de
t cultiva-las com solicitude e de fazer ludo para
afastar complicaeoes estrangeiras d< meu mpe-
rio, oceupado boje de lo importantes qucsles
interiores.
A causa d'um conflicto tao prolongado no nor-
te da Allemauha, acaba de ser removida da ma-
neira a mais honrosa. Os representantes do 1111-
< perio, com os sentimenlos d'um patriotismo pro-
vado, tomaram parte na miaa satisfacao de
ver a guerra entre as potencias alleinas e a
1 Dinamarca terminada pelo tratado de paz, que
fot assign' e cuja ratilicaco esperada em poucos das.
inteirado de ter Vmc. nomeado o bacharel Joo Austria, trras sobre as quaes uunca possuira um : 1 Esse resultado corresponde todas as espe-
Coimbra para exercer interinamente o cargo de direito, tinha tornado os ducados, em quanto nao se
promotor publico dessa comarca por ter o respec- achasse decidida a queslo desuccesso, ierras sem
tivo proprietario entrado no goso de licenca. senhor, e que por consequencia a confederago tj-
Commun:cou-se a thesouraria de fazenda. nha o direito e a obrigacao de toma-las no seu se-
Dito ao jaiz de direito do Pau d'Alho. Teve
nesta data o conveniente destino a resposta que
era 9 do correle den Vmc. a portara do Exm
presidente do supremo tribunal de justica sobre
reclamago de anliguidade do juiz de direito Je-
ronymo Mximo de Oliveira e Castro.
Dilo ao juiz de direito do Bonito.Por seu offlcio
de 3 deste mez fiquei sciente de 1er Vmc. nomea-
do o advogado Francisco Qulnlino da Siiva Vieira
queslro.
A grande questo do dia debaixo dessas circuns-
tancias qual a attiiude que a Austria tomar de-
baixo do seu novo ministro, o conde de Mensdorlf.
At agora parece, que ella se acha de lado dos es-
tados secundarios, e nao inclinada aapoiar a Prus-
sia na continuacao de sua poltica, tendente a for-
jar a confederago.
Urna deciso" positiva falta, porm, ainda, e a
para exercer interinamente o cargo de promotor Prussia faz os possiveis esforgos para ganhar o ga-
publico dessa comarca por ter sido demittido o ba- bnete austraco, ora por ameagas, ora por lisonjas,
charel Joaquim do Reg Barros, e nao se ter apre- Assim ella decidise ullimameutc concessoes na
sentando o ltimamente nomeado.Communicou- questo poltico commercial favor da poltica de
se ao inspector da thesouraria de fazenda. Vienna, e em urna nota do Sr. de Bismark mo.-tra
Dito ao bacharel Guilherme Cordeiro Coelho se a promptido de reconhecer expressamente o
Cintra.Pelo seu offlcio de 29 do mez Ando fiquei direito da Austria, sempre de novo acentuado em
sciente de ter Vmc. naquella data reassumido o Vienna, urna mlssao posterior com o Zjllverein.
exercicio do cargo de juiz municipal do termo de E' verdade, que isso com muitas clausulas; quer-
Serinhem por haver deixado no dia antecedente o se reconhecer o direito da Austria, mas sem se en-
de juiz de direito interino da respectiva comarca. gajar para urna poca positiva da reahsaco desse
Communicou-se a thesouraria de fazenda. direito, fazendo ao mesmo lemp-i a condigo, que a
Dito ao bacharel Luiz Antonio Pires, juiz mu- i consiterago do mesmo nao devja de modo algum
cipal da Escada.Pelo sen offlcio de 8 do corrente embaragar a poltica commercial da Prussia na II-
ftquei sciente de ter Vmc. na qualdade de juiz berdafle de seu movimento e na independencia de
municipal, assumido naquella dala o exercicio do' suas resolugoes. Como se ver, isso torna a con-
cargo se juiz de direito interino dessa comarca por i cessao bastante Ilusoria, c se a Austria como ella
o efectivo entrado no goso de llcenga. se contentar, e por ella far ooncessoes poltica
Dito a cmara municipal de Ingazeira.Cons-' prussiana em frente da confederago, cousa mui-
lando-me que essa cmara at o da 4 do correle j to duvidosa.
nao tinha ainda feilo a apurago geral da eleigo Por acaso a paz com a Dinamarca foi ratificada
de juizes de paz e vereadores do seu municipio, e < em Vienna no mesmo da, em que ha um anno (um
que tem de servir no futuro quadriennio como Ihe i dia depuis da morte do re Frederico VII da Dina-
t intelligencia e da forea dos mu- p \ r,v
mendo-os a proteccio loda potnm i 1
o ardente desejo M meu eeraeje, pw sen *s-
t tino se cumpre para a salvara.,.; gloria d
patria commum.
No territorio austraco, Frioul, limitropni da
Italia, appareceram desde quinte di 1; 1 >n I
quaes em nome d* uniriauV da Italia, b-ntam 4*
insurgir o paiz. Idnticos l.in lo -n mirara*-*:
nos ltimos dias na fronleira suissa e na Tiroteas*
Italiana, evidentemente servindo a um plano do
partido d'acgo italiano, o qual se dirige lano con-
tra o governo de Turim, como em Frioul MM a
Austria. Tambera ja tiveram late com tropa* ita-
lianas.
Do mesmo modo as tropas austracas rst.-u-ioaa
das cm Frioul, tiveram ja diversos combates rom
os mesmos ; mas ni> foram anda supprimi** e
o eommandante em Frioul arlK-u-.-e obrifado a
proclamar ali a execugo militar
PERNAMRUCO.
foi determinado em offlcio desia presidencia de 16
de novembro ultimo, recommendo-lhe mu termi-
j nantemente que sob responsablidade, que se Ihe
1 far effectiva, proceda immedatamenle, se j o nao
I tiver feto, a dita apurago, em ordem a que os
novos eleitos possam funecionar no tempo marcado
marca) o duque Frederico de Augustemburgo fez
a sua conhecida proclaroagao 11 -> castello de nolzig>
na qual fundando-se no seu direito de successao
declarara querer tomar o governo no Schleswig-
Holstein.
O dia nao se passou nos ducados sem recordacao
por lei; sendo empossados os juramentados por es- dessa oceurrencia, e deu motivo a um numero de
sa cmara. corporagoes urbanas no Schleswig e Holstein, ao
E outro sim recommendo-lhe tambera que no \ collego-4os professores da universidade de-Kiel, e
caso caso de nao ter feto a reTertda ipuragao, de-; a muias sociedades, para restas e para renovagio
clare qual o motivo porqqe deixou de cumprir esse \ dos protestos de idelidade ao duque legitimo. O
dever marcado na lei.e lembrado pela presidencia.! duque Frederico, ao resto, achou occasio de enta-
Dito a cmara municipal de Villa Bella. -Deca- bolar novas negociacoes com a Prussia. O ro a cmara municipal de Villa-Bella para seu co- | gocador lambem esta vez o Sr. de Ahlefeld. O
nhecimento, que approvo as arremataees dos im- mesmo chegou em Berln nos ltimos das, e alli
postos de que tratara os termos do arrematag.io i teve diffeientesconferencias. Ogra-duque Pedro
que vieram annexos ao seu offlcio de 28 de setem-
bro ultimo, devendo essa cmara mandar por no-
vamente era praga os de afergoes e do agude pu-
blico, que por falta de licitantes deixaram de ser
arrematados.
Dito ao engenheiro fiscal da estrada de ferro.
Informe Vmc. se sao necessanas as duas pracas
da seecao de Urbanos, que se acham na eslagao das
Cinco Ponas da estrada de ierro urna vez que a
companha tem os seus empregados para o servigo
da polica da mesma estrada.
EXTERIOR.
COSfcRESPOXKEXCIAS EJO IA
RIO El PKin'.iHIll'l'.
21
muiuiK.o.
de novembro de 1864.
Asim como na nossa ultima podemos dar a no-
ca da concluso final da paz com a Dinamarca,
temos de ajuntar boje a participagao da reallsacao
da sua raticagao. A mesma teve lugar no dia"l6
do corrente no ministerio dos negocios estrangeiros
em Vienna. Com isso a paz tornou se pois positi-
va. No dia, em que el-rci Guilherme da Prussia
assignou de sua parle os documentos de ratifica-
gao, elle entregou ao Sr. de Bismark as insignias
da ordem da Aguia-negra.
Tambera os plenipotenciarios prussanos em
Vienna, os Srs. de Balan e de Werther foram re-'
compensados com condecoragoes. O primeiro re-
cebeu a ordem da Aguia-vermelha de primeira
classe, o segundo a gra-cruz da ordem de Hohen-
zollern. |
Entende-se do mesmo, que tanto durante a cam-
panha, como depois de qualquer combate, nao fal-
taran! condecoragoes para os militares, especial-
mente da parte prussiana fez-se todo o possivel. |
Mas a singular predleegao que a cora real
prussiana tem por condecoragoes, nao se contentou
com isso. Primeramente creou-se urna distincgo I
especial para as tropas que tomaram parte no as-
sallo dos reductos de Doppel, debaixo do nome |
Cruz do assallo de Duppel. Poucos dias mais
tardo seguio a fundago da Cruz de Alsen '
para as tropas que fizeram a passagem para Alsen,
e eos ltimos das ajuntou-se ainda urna meJalha
pela campanha do anno de 1864, que distribuida
a todos os soldados que nella tomaram parte. Esta
ultima medalha foi creada conjura-lamente cora o
imperador da Au>lria, e destinada tanto para as
tropas austracas, como para as prussianas. Ao
resto a Austria deixou Prussia sem inveja a glo |
ria das outras creagoes de ordens, evitando assim
prudentemente a zombaria, que tanto no exterior,
como no prnpro paiz se dirige contra a mana de
condecoragoes prussiana.
Immediatamente depois da ratificagao da paz, co-.
megou a marcha das tropas alliadas, em primeiro
lugar do Julland. Tambem urna parte das tropas
at agora estacionadas no Schleswig e no Holstein
volta patria. Dos Austracos so lica urna brig'-
da, composta de dous regiirentos de infamara, gidos a esse fim, que eu desejo Vrattiogido
de Oldemburgo, cuja memoria para fundar suas
reclamagoes, lora finalmente entregue dieta, como
j avisamos a nossos leilores, foi entretanto para a
Suissa, onde tenciona demorar-se por algum
tempo.
No dia 12 do corrente teve lugar era Barlim a
troca das ratificagoes dos novos tratados do Zollve-
rein. Em breve ali se espera um plenipotencia-
rio francez, alim de negociar acerca de algumas
mudangas do tratado de commercio franco-prus-
slano, desojadas especialmente pelos estados do
Zollvereio do sul da Allemanna.
A convocagao do parlamento prussano nao lera
lugar ainda ueste anno ; elle s ser reunido no
ulterior termo marcado pela constituidlo para a
Convocagao, isto no meado de Janeiro prximo
futuro. O Sr. de Bismark, segundo parece, qur
ganhar ainda lempo, para poder apresenlar-se as
cmaras cora acquisigoes positivas na questo do
Schleswig-IIolstein.
Na Baviera, a crse ministerial desde a retirada
do Sr. de Schsenek, ainda nao teve o seu fim. E'
verdade, que na nossa ultima podemos dar a noti-
cia de haver sido nomeado em seu lugar o Sr. von
der Pfordten, e haver o mesmo aceitado a nomea-
go. Tambem passa isso ainda hoje por cerlo ;
mas offlcialmenie nada se publirou, e um facto
que o Sr. von der Pfordten nao entrou ainda em
funegao, e se acha por ora no seu posto de envia-
do Junto dieta em Francfort. Segundo se diz elle
s tomar o lugar, depois de haver a Austria oc-
eupado urna attitude firme na contonda entre a
Prussia e os astados secundurios acerca da ques-
to do Ducado.
Na Austria o Reichsarath reunise no dia 12
do corrente. No dia 14 teve lugar sua abertura
pelo imperador em pessoa. A falla do throno ti-
nha sido esperada com impaciencia, na snpposicao
que ella dara esclarecimentos sobre a futura po-
ltica da Austria, nomeadamehle na questo Alle-
mauha e na italiana. Essas esperaocas, porm, s
foram satisfeilas em parte. Vista a Importancia
que actualmente, e geralmente, se attnbue alli-
tude do gabinete de Vienna, aqu fazemos seguir
a falla do throno em extenso :
Honrados membros de meu conselho do im-
< perio. Desde que, no decurso da ultima sesso,
se apresenlaram fados, que permitiera ao Rei-
t chsrath em virtude de seu direito constitucional,
de tratar as qnestoes legislativas communs a to-
dos os reinos e territorios rio imperio, eu vos
t convoque para o exerccio desta misso em
t vossa qualdade de represeniagao geral do meu
imperio. Abnndo a sessao, eu vos gando, vos,
archiduques e principes de minha casa, venera
veis, Ilustres e honrados senhores das duas ca-
t macas do Relchsralh. Uesde que o cumprimento
de vossa tarefa permitlir oencerramento da pre-
c sent sessao, minha ntengao do fazer entrar
cm funegoe. o Reichs; ath restricto.
t Nutro igualmente a osperanga, que a acgo
constitucional, que j funeciona felizmente na
t parte oriental de meu imperio, no grande prin-
cipado da Transylvania.poder de novo comecar
em toda a parte.
Os esforcos serios de meu governo sao diri-
REVISTA DIANA.
rangas.
< A bravura das tropas alliadas c da marinha
militar da Austria e da Prussia alcanearam um
triumpho glorioso ; a reserva ju>la e prudente
das potencias neutras faclitou o eniendimento
final. O valor da unio entre mim e meu augus-
to alliado el-rei da Prussia, foi provado por nu-
t merayeis successos. Mas a Allemanna mtelra,
eu nao duvido disso, achara de novo, em vista
da solugo gloriosa e feliz d'uma questo que a
agitava tao profundamente, aquella concordia
que forma urna tao poderosa garanta para sua
propria seguranga e sua prosperidade, assim co-
t mo para a traoquillidade e para o equilibrio da
Europa.
A meu grande pesar, as consequeocias falaes
que, nos ltimos lempos, produziram as o-rur-
< rencias na Polonia as provincias limitrophes
de meu imperio, imporao a meu governo o
dever de tomar medidas excepcionaes nessas
provincias, lim de manter a tranquillidade in-
lerior, e proteger as pessoas e as propredades
< da populago pacifica. Essas medidas tiveram
um feliz resultado para a seguranga dos inte-
resses ameagados. Com satisfagao observe, que
urna parle dessas medidas j se mostrara su-
perflua, tenho toda a esperanca de ve-las reino
vidas completamente em breve.
Os negocios finaneeros do meu imperio tem
direito vossa ailengo especial. A situago, que
pesa em toda a Europa sobre o mercado finan-
ceiro, nao pdedeixar deembiragar o progresso
do desenvolvimeuto econmico e financeiro da
Austria. No meio dessas diffleuldades incontes-
taveis as precisoes creseentes do estado foram
< nao obstante, sempre satisfeilas regularmente.
Os esforgos serios, que o meu governo lenta
1 para realisar economas, offerecem a seguranga
1 e os meios de esperar o tira das perlurbacoes dos
1 nossos negocios liuanceiros, e de equilidrar nos-
1 so budget, depois de haverinos realisado a sup-
presso das despezas extraordinarias, que anda
hoje existem.
t Na sesso presente vos serio subraeltidos ex-
> cepconalraente dous budgels, saber, primeira-
mente o do exercicio de 188', e mais lardeo Jo
exercicio de 1866. Esta medida transitoria des-
tinada para preparar a succe>so regular das
t sesses do Reichsvatto e das dietas provincaes,
f e para tornar possivel a discusso do budget em
lempo opportuno, antes do eomugo do anno finan-
ceiro.
1 A primeira lei linanceira, elaborada consttu-
coiialmente, teve sua concluso na canta do cs-
talo para o exercicio de 862. Essa conta vos I Joaquim Francisco da Silva Jnior
ser subraettida por meu governo no decurso da I Joio Cirios Bastos de Oliveira.
sessao presente. Marcelino Jos Gongalves da PtoM
Recommendo a vosso exame afundado os pro-, Augusto Cesar de Azevedo usadas,
1 jectos de lei, que vos sero apreseutados relati- j Caetano Ciryaco da Casia Moreira.
vamente ao regulamento dos impostos directos. jJM. Anlouio Pinto Serodio.
A prompta applicacio dessas lea desejavel,
1 tanto 110 interesse de urna ropartigo mais ju~la
c mais regular dos encargos pblicos, que no de
1 prover as despezas do estado.
Taris de oecupar-vos anda de projectos li-
nanceiros, que lera por objecto a reforma das
leis existentes, e, em pane, aliivios notaveis aos I
conlribuinles. No numero desses projeclos de ,
t lei, cito o que se refero a reduego dascootribin-
E' hoje o ultimo dia cm que tem de ir a praga
perante a cmara municipal, a arrematago o\>.
irabalnos da mesma cmara a do jurv d-sta rida
de, sob a base de WOcOOO annua.--
Em praseaea deste acto da ve
goes extinguem-se neste^ das, afliuenos ao rspriai
urna serie de consideraccjes, que i f >rga reprodu-
zir aqu como urna prevenco bem entendida, ou
suscitago de cautela, aconselhada pelos (actos e
firmada na experiencia.
PoJer a cmara o>s ltimos das d- existencia
firmar contractos que vo obngar a nova MM
gao ?
E, isto feto, os contratantes poder rcp-xi-.it na
f dos contractos, contando com o reconheciavaio
do seu direito 1
Para alguem a materia dubia.
Para alguem a materia i incooirover-a
Para alguem, liaalmente, e tu do o novo direito ha pouco consagrado pelo carpa
legislativo provincial.
E assim como se solicitar ?
Parece-nos que bem cabe o dizer de tom (<*
mordomos n Ufii Wtjhiz.
_ Encerraram-se hontem lo-los tribunaps jodi-
ciarios. dando os respi-ctivos juizes de primeira -
segunda instancia audiencia as partes.
Pela procuradona fiscal da thesouraria pro-
vincial e.-t aberto o prazo de trila dia-
da 3 do correute, para os coalnbuintes payarem m
sens dbitos, relativos a decima e a outros impos-
tes, cujas relacoes foram remellidas para serem
ajuizados taes coulribuintes.
Assim, poderao solicitar guias a nx>sma prura-
radoria para esse (ir, com o que, evitando o aru-
cedimeuto judicial, pjuparo maiore- oespvza-
laniem.
Ante-honlcm procedeu-se a eb-igao da aova
direcgo do Club Commercial, sahindo eleilos com
maioria de volos os senhores :
Jos Joaquim da Silva Gomes.
Francisca Joo de Barros.
Manoel Teixeira Basto*.
Francisco Lucio de Falla
Vdolpho Pereira Carneiro.
goes pessoaea no mea principado da Transsl-
vania.
- Desde um cerlo numero de anno a unio eco-
nmica da Allamanha, que designada pelo ar-
tigo 19 da acta federal, como o alvo dos aflr-
eos da confederago, e que as convengoes pos-
teriores, lomou urna forma precisa, e a expe
Luiz omingues de Souza Moulinli"
Antonio Pereira de Miranda.
Depois d'amanha se extrabira a uitinu par
teda 10'e P da II' lotera, da matriz da B>-
Visla (121). sendo os dou> uuiores prem
IO:OOU-5 e 3:ii00-S rs.
Repabtico ka polica.
Extracto da parte do da 20 de dezembr
de 1864.
Foruin recolliidos a casa de del- tic.. 1 as da I I
do corrente :
A' ordem do lllm. Sr. Dr. chefe de poliaa. M
noel Itiacho Moruro, Jos Joaipnm de Sania Anoa
e Joo Alves de Miranda Va rapio, vindos d" L')ii
ca, Antonio Lourengo da Silv<, Bilth.izar Jo**1 da
Silva, Melcluades la de Santa Anna. ThtMdor>
sao do da actualidade,occupalodaaatlengao m>u Pmto de Oliveira, Joo Sevenno da Canta Ja
governo. Alim de chegar a una solucao feliz Dias da Silva, viudos do Buique Mnisamna araa-
dnos esquadroes de cavallaria e duas bateras. A
Prussia retira todas as suas tropas, e manda urna
nova divisao, a qual ter de ticar no Schleswig o
Holstein, juntamente com os Anstriacos at a com-
pleta solugo da queslo Schleswig-Holsteineza.
Desde o dia 17 comegaram as marchas de volta
das tropas austracas e prussianas por va desta ci-
dade c de Luheck. Os Austracos voltam todos por
va de Hamburgo e d'aqui por va de Berln ou
Magdeburgo para o seu paiz, os Prussianos em
parle por va de Lubeck, em parte por via desta
cidade. *
A demora, ou remoco das tropas hannoverianas
e saxonas, que at agora se acharam no Holstein e
Lanemburgo sob o titulo de urna execugo federal,
por ora ainda urna questo a discutir.
A Prussia urge sua prompta remoco, alim de
ter campo mais Itvre nos ducados para os seus
n'ura futuro prximo, no interesse desses reinos,
assim como co de tolo o Imperio ; a confianga
t e urna aprecago verdadeira levaro a esse suc-
t cesso feliz.
c Entre o fim da sesso precedente c o dia de
hoje, apresenteu-se urna serie de acontecimen-
t tos importantes para minha casa e para o im-
1 perio.
Aaceitago, fetacommeuconsenlmentoda cn-
roa imperial do Mxico por meu irmoo archdu-
que Fernando Maximiliano, hoje o imperador
do Mxico Maximiliano I, tornou necessarioum
t regulamento relativo aos direios dos agnados,
que aqui entra em consderago. Para esse Om
ronclue era Miramare, no dia 9 de abril, um
c pacte do familia, que meu governo sa acha en-
carregado de vos communicar.
Animado d> desejo ardente de contribuir
dessa tarefa, fundada sobre a liga federal, e de
alta importancia para a Austria, loruam-se prc-
cisas negociacoes, que. o meu governo conliuiu
c anda com a sjliohude sena que o objecto exige.
O meu governo vos coiumunicara os resultados,
c espero que ellas tero urna Influencia favora-
vel sobre a revisan da tarifa das alfaiidegas, qu-.
1 deve ter lugar antes do liin desta sesso.
Recouhecendo as vantagensque a mullplica-
1 gao das vas de commuuieago procura, debaixo
de todas as circuinstancias, a meu paiz, encarre-
guei o meu governo de dedicar d'vra em daule
una attenco continua, e tuna actividade ener-
gica a execugo regular de urna rede de cam-
los de ferro, que satisfaga as precisoes de meus
reinos e territorios. En conformidade das mi-
t nhas inlenges, o meu governo vos subuiettera
prximamente urna serie de projecios de lei re-
latlvos i garanta do estado, que diversas socie-
1 dades formadas para a conslrucgo de novas vas
frreas Solicitara. Em lodo o caso vos terete de
oceupar-vos no decurso da sesso, e mu proxi-
mmente, daquelle d'esses projeclos, que lera
1 por objecto a coustrueco das lionas, que devein
< digir-se para a Trau'sylvauia e no interior do
mesmo paiz.
E' com profundo sentimento que observei as
tristes experiencias, que a mduslria lizera no
meu pa'iz e no exterior. A a'ta posigo que ella
j oceupa, rae deixa esperar, entretanto que de-
pois de urna curta demora, debaixo da protecgo
1 de una legislago eflicaz, por suas propras lor-
t gas e gragas as bengos da paz, ella vira lomar
1 de novo um ilesenvolvimeuto duravel c ricamen-
< te recompensados
a Diversos projeclos de le, que tem por fim fa-
t vorecer os interesses econmicos, assim como
outras propostas.que sao, da competencia do Rei-
chsrash geral, foram preparados por meu governo
para serem submettdos vossas delioeragoes
durante o decurso desta sesso. Desejo, evosso
zelo cheio de abnega^o me garante a realisago
1 de meus desejo.-, que os problemas de que tere*
d'occupar-vos, sejam resolvidos com a possivel
promptido, porque urna serle de projectos milito
importantes e do um grande alcance fica reser-
i vada para o Reichsrash estreilo. Em todo o ca-
so essa assembla nao ter d'exercer sua activi
dade seno no caso que a eveulnalidade que aca-
t bo de indicar, se realisar.
Honrados membros de roeu conselho do Impe-
1 rio, dando-vos a seguranga de minha graga e be-
nevolencia imperial para vossa importante tare-
fa, nao desemnego suas diffleuldades. Mas eu
tenho a confianga absoluta, que com vossos con-
selhos e vossa assistencia, eu chegarei a conriu-
zir com mo firme a um feliz futuro o imperio,
que a Providencia me confiou.
a Tiro essa contianga do amor, da fdelidade, da
nosos.
A' ordem do subdelegado do Recita, I .-. C
do de Souza, e Simo, e-cravo d > kaa lo Livra
ment, ambos porbnga; e Tuouie. escravo de Lu I
Pueclie, a requeiiiiieuto deste.
A' ordem do de Santo Antonio, Luiz da Krangj.
por embriaguez, e (Juinlilio, escravo do Sima de
Azevedo, requeriuieiiio HH
A' ordem do de S. Jos Aulooio Gomes Camello.
por disturbios.
A' ordem do do Peres, Manoel Correia da Silv.i,
Manoel Moreira Leonor, e Joo Danta* Ferraz, por
bnga e espancamenlo.
O chefe da 2' seceo,
/ G. Movimento da casa de detenco no dia 19 I
dezembro de 1864.
Exisliain..... Mi |>resos.
Entraram..... JO
Saliirain...... 7
Existem...... 37
A saber : A
Nacionaes..... 2".'-
Muflieres. 4 >
Estrangeiros... 22
Estrangeira S
Escravos...... :m
Escravas...... a >
378
Alimentados a cusa dos cofre pnxiai.v.-. |7n
Movimento da enfermara do da 21) de dezembra
de 1864.
Tiveram alta :
Vicente Ferreirade Lima.
Joaquim Jos de Souza Lins.
Obituario no cemitekio iim.uu no i \ 17 u*.
DEZEMBHO DE 1K0
Jos llygino do Miranda, Pvrnamburo. fji aaaan.
casado, Santo Antonio ; coogeslo.
Mana Antonia da Annuoriacao, Pernamboco. 44
aunos, solteira, Boa-Vista ; coage-lo puinnm.tr
llalbino, Pernambuco. 14 das. S Jtx-<- ; e.-iM^ino.
Felppa, Pernambuco, Hi anoos, soileua ; intento
chronica.
Valentina, Pernambuco, 9 aonos, escrava, SoMa
Antonio ; (eriinento.
Isaas Machado de Oliveira, Peruambuc. 24 aoao.
solteiro. Boa Vista ; anemia.
Manoel, Pernambuco. 5 aanas, escravo. Kecife ;
tubrculos pulmonares.
Maria Elias Gomia Peres, Pernambuco, 14 aaaw.
solteira, S, Jos espasmo.
Aguida, Pernambuco, 10 anoos, Santo AMoosa .
molestia de peno.


*.r -
Dlarl* de Feranflafcae Qnarta felra 81 *s DezciuDro e 11S4.
CHROMCA JUDICIARU
THIHIVAL PO COHHEBCIO
ACTA DA SESSAO ADMINISTRA-
TIVA DE 19 DE DEZEMBRO DE 1864.
MESIDENCIA INTERINA DO EXM. SB. DESEMBARGADO!
ALEXANRE UERNARD1NO DOS RES K SILVA. i
s 10 horas da manlia, estando reunidos os Srs
depulados Lemos, Rosa, C. Alcoforado e supplento
Basto, e prsenle o Sr. desembargador fi>cal, o
Exm. Sr. presidenle declarou aberta a sessao.
Lida, fui a pprovada a acta da sessao antece-
dente.
EXPEDIENTE.
Foi presente a cotaco official dos precos correa-
les da praca, relativa a semana fiada.Mandou-se
archivar.
Koram dislribuidos pelos senhores deputado*,
para seren rubricados, os livros Diario e Copiador
da casa commercial de Manotl Rodrigues da Costa
Magalhes.
DESPACHOS.
Norequerimento de Jos Francisco de Andrade
Jnior, pedindo o registro de uma escriptara de
arreadamenlo que aprsenla :Registre-se.
No do porleiro do tribunal, pedindo que se lhe
d por cerlido se tem dado alguma falta desde o
mez de agosto al ioje .D-se-lhe.
No de Antonio Domingos Pinto e Jos Antonio
Teixeira, pedmde o registro de seu contrato de so-
iedade que apresentam :Vista ao Sr. desembar-
gador fiscal.
No de Ituberl Ligktbon, pedindo que a junta dos
corretores certifique qtial o prego do algodo no
dia Io de oulsbro prximo pascado : Certifi-
que.
No de D. Maria das Neves Tasso, proprietnria
do patacho nacional Anna, pedindo por cerlido o
theor da carta de registro do mesmo patache re-
colhida a este tribunal :I'asse-se.
No de Joao aptisla Gomes Penna, cidadao bra-
sileiro, de 29 annos de idade, residente nesta cida-
de, visto pelo Sr. destmbargador fiscal, pedindo ser
admitlido a matricula:Matricule-se.
No de Bailar & Oliveira, pedindo carta da re-
gistro para o patacho nacional Bemfica, de sua pro-
priedade, visto pelo Sr. desembargador fiscal :
Satisaeam o parecer fiscal.
No de Joao de Siqueira Ferrao, pedindo por cer-
lido qual o prego do algodo na semana que com-
prehendeu o dia 18 de agosto de 1860 :Como re-
quer.
Nada mais havendo a tratar, foi pelo Exm. Sr.
presidenle encerrada a sessao as 11 horas e meia
da manlia.
SESSAO JUDICIARIA EM 19 DE DEZEMBRO
DE 1804.
PRESIDENCIA INTERINA DO KXM. SR. BESEMBARGADOR
A. B. DOS RES E SILVA
Secretario, Julio Guimaraes.
As li horas e meia da manha o Exm. Sr. pre-
sidente abri a sessao estando presentes os senho-
res desembargadores Silva Guimaraes, Alfonso Ar-
thur de Almeida Albuquerque e Accioli, os Srs.
depulados Lemos, Rosa, C. Alcoforado o supplcn-
te Basto.
Lida, foi approvada a acta da sessao antece-
dente.
Foram lidos pelo Exm. Sr. presidente quatro of-
ficios de 17 e um de 15 do corrente mez, que lhe
dirigi o Exm. Sr. presidente da provincia para
que se digne informar as peticOes em que Lydio
Marianno de Albuquerque, Jovina Epiphanio da
Cunha, Jos Francisco Ribelro de Souza, Manoel
Joaquim da Silva Ribeiro e Thoraaz Antonio Ma-
ciel Monteiro pedem ao goveruo imperial oprov-
mento victahrio do ufDcio vago de esenvio de ap-
pellacoes, aggravos e protestos de letras.
Assignaram-se os accordos proferidos na ultima
sessao, as appellacoes entre partes :
Appellante, Jo.- Francisco Pinto Guimaraes;
appellado, o Dr. Gabriel Soares Raposo da C-
mara.
Appellante, o visconde de Suassuna ; appellados,
.Paloo -Nash & C.
Appellantes, o Dr. Antonio Agripino Xavier de
Brito e outres; appellado.Jos Gomes Leal.
Appellantes, os administradores da massa fallida
de Amorim, Fragoso, Santos & C.; appellado, c
conego Firmino de Mello Azdo.
Appellante, Ignacio Pereira do Valle ; appella-
dos, os curadores fiscaes da fallencia de Amorim,
Fragoso, Santos & C.
Appellantes, o presidente e directores da caixa
filial do Banco do Brasil; appellados, Manoel Jos
de S Araujo e os curadores de sua fallencia.
Appellantes, os curadores fiscaes da massa falli-
da de Amorim, Frogo.-io, aritos 4 C. ppcl/ndo,
Antonio Ferreira da Silva Maia.
JLLGAMENTOS.
Appellantes, os administradores da massa fallida
de Joaquim Francisco de Mello Santos; appellado,
Augusto Frederico de Oliveira.
Adiado na precedente sessao
Fui confirmada asentenca appcllada.
Appellante, Simplicio Tavares de Mello ; appel-
lado, o commendador Antonio Francisco Pereira.
Adiado na sessao anterior.
Rcceberamse os embargos condeninando-se o
autor appellado as custas.
Appellante?, os administradores da massa falli-
da de Amorim, Fragoso, Santos 4 C ; appellado,
Francisco Jos Leile.
Adiado na ultima sessao.
Foi confirmada a sentenga appellada.
Appellante, Antonio da Cruz Ribeiro; appellado,
Luiz Antonio da Silva.
Adiado na ultima sessao.
Rtceberani^e os embargos para se reformar o
accordo coufirinando-se era parte a sentenga ap-
pellada. .
Appellantes, Valle Porto & C.; appellados, os
administradores da massa fallida de Joaquim Jos
Silveira.
Desprezaram-se os embargos.
Appellantes, Tasso Irraos; appellados, Ma-
noel Jus Salgado Couto e Francisco Luiz Sal-
gado e outro.
Receberam-se os embargos.
DESIGNACAO DE DA.
Appellantes, os administradores da massa fallida
de Bastos & Lemos ; appellados, Bozano Irmaos.
Primeiro dia uti!.
PASSAGENS.
Do Sr. desembargador Silva GuimareB ao Sr.
desembargador Accioli :
Appellante, Jshu A. Tbom ; appellados, os cu
os curadores iseats da massa fallida de Amorim,
Fragoso, Santos & C.
Appellantes, Francisco Luiz Carreira & C.: ap-
pellados, Tasso & Irmo.
Aggravos interpoftos do juizo especial do
commercio.
Aggravante, Osear De&tibeaux ; aggravado, Jcs
Domi ngues Maia
O Exm. Sr. presidente uegou provimento.
Aggravante, D. E>merala Mana da Conceicao i
aggruvados, Schaffeillin & C
O Exm. Sr. presideote deu provimento.
Nada maje haveudo a tratar o Exm. Sr. presi-
dente encerrou a sessao 2 horas e um u,uarto da
.tarde, e declarou que estao dadas as ferias.
PUBLIGACOSS 1 PEDIDO.
Crrelo de amor.
Oh I la, que vais tao bella
Por entre os astros do co I...
Se por amor que vagneias,
Ouve, escuta o amo meu !..
Eu amo um anjo formoso,
Uma virgem seductora I...'
Mas, vivo longe desse aojo
Que mi una alma tanto adora I
Se, oh la, com teas raios
O meu correio de amor. ..
E leva ao aojo o recado,
Que lhe envia o trovador I...
Minha alma gome e suspira
De tristeza e de saudade I...
La, escuta a minha historia ?
Ouve-a atienta por piedade I..
Ella, a virgem qne amo tanto,
E' bella pura e mimosa I
Na face morena e lisa
Tem jasmm, canella e rosa I...
Af bocea pequea e breve
E' de perolas e coraes I...
Seus olhos divinos, bellos,
No brilho nao temrivaes I...
Adsrnam-lhe a fronte linda
Negras trancas perfumosas I,.
Nao ha trancas, oh I tao bastas,
Xo bellas e lo lustrosas 1...
Os bracos e o eolio airoso
Sao de maga perfeico I...
Como A aobre o arfar do selo,
Que lhe esconde o coracao I...
Que Anas mos de fidalga !..
Que cintura esbelta, airosa !...
Como linda a virgem qu'ea amo !..
Oh meu Deus, como formosa !...
Dormindo vejo-a nos soohos I...
Vedando so pens oella I...
Que teoho gravada n'alma
Eno p^ito a imagera della I...
Ai, eu amo, oh la, esse anjo
Com tanto amor e paixao.
Que nao posso a sua auseocia
Encontrar consolado I
E agora que ouvisleoh la,
A historia do meu amor ;
Que escutasle os meus suspiros ;
Que sabes de minha dor ;
Val e conta a virgem bella,
Cujo retrato plntei,
Tudo quanto me escutaste,
Tudo quanto te contei I...
I
PTum dos raios pratcados,
Tao cheios de claridade,
Leva-lhe, oh la, os suspiros
Repassados de saudade I.,.
E dize-lhe que o poeta,
Seja qual fr a sua sorte,
Ha de amando-a com ternura,
Ser fiel at a morte !...
Recife, 13 de dezembro de 1861.
O.
Acerca do lugar de tscwo, vago no
iiu'roti>siiu<> tribunal de coinmercio
por allecimeato do Sr. Guilhermino
de Albuquerque Marlins i'ereira, que
oceupava mu dignamente.
Um grande numero de pretendentes se esforcam
por ser prvido nesse emprego importante, que
para ser bem desempenhado depende de certos
predicados que muitos falham absolutameute e
que. at seria uma verdadeira calamidade para o
foro commercial, se algum desses que sao reco-
nhecidos especuladores chegasse por falsas appa
oencias a obter.
Entretanto sem offensa de moitos outros que
pedem ser attendidos, encontramos um que, por
sua proverbial honradez e probidade, alm de uma
pralica constante qne tem desde muitos annos do
offlcio,' incontestavelmente c digno de ser nesse
emprego prvido pelo governo de S. M. Imperial,
queremos fallar do escrlvo da villa do Cabo, o
Sr. Manoel Jos de Sant'Anna Araujo, que por um
despacho dado pelo Exm. >r. desembargador Pe-
reltl, quando presidente do tribunal, e qoe foi pu-
blicado, nosconstou ser elle um dos concurrentes.
E' certo que o intelligente Sr. Araujo nao tem
pretenco ; mas pamente eremos que para o nos-
so governo imperial nao ser isto prociso, porque
o merocimento paraquem o possue, o melhor
dos protectores.
Concluindo, fazemos votos para que a escelha
que deve ser digna do g iverno, venha recahir na
pessoa do Sr. Araujo, com o que ser um verda-
deiro bem, para o nosso foro commercial.
P.X.
Medicina.
Um fado de bastante pezar, me faz lembrar ao
publico algumas consideraeoes, que julgo uteis.
A Sra. D. Francisca Augusta de Albuquerque,
consorte do fillio do meu eslimavel amigo Dr. Ma-
noel Lourenco da Silveira, moca robusta, que go-
zava da melhor sadc, acaba de suecumbir quasi
de repente, e foi classificada a molestia pelo hbil
medico que a assistio, por febre perniciosa cere-
bral.
Fiquei surprendido quando recebi a carta de
convite para assistir o seu enterro, e quando cum-
pri este dever, fui ao marido declarar-lhe, que o
acompanhava em sua dr, e saber como tinha
aquella moeasuceumbido.e de que?D isse-me que
tinha lulo ella urna indigesto, e que tal tinha sido
a iufelicidade delle e della,que nao tinha encontra-
do um medico naquelle da, e que este fado lhe
ahalava o espirito, e fazia crer, que, se ella fosse
soccorrida logo, tal vez nao suecumbisse; disse-lhe
eu : V. porque nao foi a um boticario pratico
lara lhe ensinar o que devia fazer, nao v que a
>rimeira cousa que o medico receitou foi um pur-
gante de oleo de ricino, e que um purgante de oleo
de ricino ou de citrato de magnesia nunca cen-
correu para o mal de ninguem, vi>to que V. nao
tinha alguma pessoa em casa, que lhe ensinasse o
qnedevia fazer. o
Quantas vezes uma mai de familia, ou uma pes-
soa qualquer, que tenha a devida pratica, salva um
doento por seu saber e experiencia.
Eu poderia explicar muitos tactos desta ordem
com pessoas de minha casa e at comigo, mas pa-
ra nao me tornar prolixo o nilo lar.', limitando-me
a explicar o que ulgo de mals utilidade. A prati-
ca e experiencia me tem feito convencer, de que
as (abres e outros ataques que accommetlem de
repente, os medicamentos, que se devem applicar,
sao aquelles que ajudam os esforgos da natureza;
e que as mudanzas das eslacoes, se est vendo
sempre osaccommetlimentos de molestias, quer na
primavera, no verao, outono, e mesmo no invern,
e os fados de lamentar-se lodos os das se esto
succedendo, porque no principio de uma molestia
nao se soube atalhar devldamente. Nao so esl
vendo todos os das que febres, que accommetlem,
e que nao apresentam logo mo signal, o deleixo,
o despreso do lugar a que appareca a dissoluco
podre do sangue, que d'ali resultara as febres'de
mo carcter.
Nao quero com isto dizer, que, logo que alguem
se sinta accommeltido de qualquer molestia, que
se sasgre, use de vomitorios, purgantes violentos,
e apphque-se visicatorios: nao 1 Nao quero que se
perturbe a natureza; mas que.HO accommeitimento,
qualquer que seja, se uze dos remedios, que os jul-
go inofensivos, o que reclamo: ninguem dir
que em qualquer febre nao se pos purgante de limonada gasoza de cilracto de mag-
nesia.
Eu explico o que tenho praticado ne^ses casos,
e que me tenho dado muito bemmando, que to-
me uma garrafa de citrato de magnesia as chica-
ras, ou uma das pilulas purgativas de veame, em
cima desta, um copo d'agua com assucar e o sue-
co de meio limao grande e maduro, ou de um sen-
do pequeo, e se oo espaco do dia nao fizer o ef-
feito purgativo e o desembara^nmento das ourioas,
mando tomar seguoda do mesmo modo; pulula, e
limonada, e as vezes at terceira. A noite mando
meter os ps em agua queme na oscasio do aga-
salho, e dar uma cbieara de cha de flor de sabugo
taeabem queme com assucar, e se nao sentir me-
Ihorar da dor de cabeea, que quasi sempre acom-
pantia esses ataques, aconselho que applique saoa-
pismo na barriga das pernas; nao tenho em lem-
brau^a que com este mettiodo tirasse mo resulta-
do, e nioguem dir que este tratamento possa ser
nocivo em nenhum caso.
No principio de uma febre, indigesto, ou mo-
lestia desta ordem, a natureza geralmente solicita
evacuar por vmitos, ou por baixo; e se se ajuda
pelos meios correspondentes, contribuir muito
moderar a violencia da enfermidade; e por esta
razo que a experiencia me tem convencido, que
uma, ou duas pilulas purgativas de veame, e em
cima agua, assucar e limao, se pode usar sem ne-
nhum risco, e a eoite o cha de flor de sabugo, e o
mais como explicado tenho, nao usando somente
das limonadas de citrato de magnesia e as garapas
com limo, as mulheres quaodo esto regradas, fa-
zeado tudo, mas s com a suspeucao destes dous
artgos, e somente com a pilulas, e agua e assu
WC
Se no estado de satide algumas pessas, que tem
usado das plalas purgativas de veame, se tem da-
do bem oa dse de meia pilula na occasio da co-
mida, e outros uma, para regalarisar a digesto,
como nao se usar no estado de molestia ? Nin-
guem poder negar, que aquellas naturezas, que
nao cursara, e nao tem as ourioas desembarcadas
regularmente, vio bem, por que isto, nao s es-
quema e inflama o sangue; mas os escremenfos
detiJos muito lempo no eorpo se fazem acres e po-
dres, de que se seguem ms coosequeacias; por
Uso mui conveniente usar-se de meia ou uma
plala purgativa de veame, anda mesmo no raeio
da comida; pois a sua cotn}>osieat c tal, que nada
tem que possa enjoar ou encomraodar o estomago.
Mesmo pela ecouomia sae ellas preferiveis a oulras
pilulas purgativas queahi se vendem, porque ama
faz o mesmo effeito qoe tres ou qualre das oulras;
e fcilmente sao ellas divididas. Nao Impede que
se tome em cima, principalmente no calor, gara-
pas de tamarindos, de limo, de maracuj, e que
se uze das fructas, que aestacao do tempo nos tem
proporcionado, e dos banhos quer lepidos, quer
frios e geraes.
Jos da Rocha Paranhos.
COMPANHIA
DO
COMMEBCIO.
NOVO BANCO
PISItNAJflIIlJCO
EM 20 DE DEZEMBRO DE 186*.
O banco descoma letras na presente semana a
10 0/0 ao anno at o praso de quatro mezes e a!
12 0/0 at o de seis mezes ; toma dinheiro a juros arsenal de guerra precisa comprar o seguintes
O
Havendo-se aborto um chafariz entre as
duas pontes da Passagem da Magdalena,
para com maior commodidade vender-se
agua aos habitantes d'aquelte lugar, a di-
rectora o poe em arrematacao pelo tempo
que decorre desta data ao ultimo de junho
prximo futuro. Os pretendentes poderao
lapresentar suas propostas em carta fechada
at o dia 21 do corren lt, Janeando sob a ba-
se de 200000 por mez.
Escripiorio da Companhia do Beberibe
15 de dezembro de!84.
O secretario,
Jos Eustaquio Ferreira Jacobina.
Conselho administrativo.
O conselho administrativo para fornecimento do
a praso nunca maior de tres mezes, e saca sobre a
praca da Baha.
Dubourcq Jnior, presidente.
Guimaraes, secretario.
Alfaudega
Rendimeuto do dia 1 a 19.......
(dem do dia 20...............
59i:909|988
3(i:2C0601
628:170*189
ovlinento da alfandega
Velumes entrados com fazendas..
i cora gneros.
Volamessahidos
i
com
com
fazendas..
gneros..
238
465
207
1,119
703
1,326
Descarregam no dia 21 de novembro
Barca ingleza Olindabacalho.
Barca franceza Colignyfazendas.
Brigue austraco^.tifis/acr-farinha de trigo.
Barca rranceza- Virgilecemento, genebra e ge
eros de estiva.
Patacho inglezTiaramercaduras.
Brigue ingiezMand ferro.
Barca francezaUto Grandemercaduras.
Para o arsenal de guerra.
5,000 tijollos de alvenana batida.
5,000 le has.
40 aiqueires de cal preta.
10 dito de dita branca.
4 cusladlaho de pao carga com 25 27 palmos
de compnmento, e 13 16 polegadas de largura.
1 arroba de gomma laca.
12 duzias de folhas de papel lixa sorlidas.
500 caada i de azeile de carrapato.
Para os fortes do Buraco e Brum.
3 bandeiras grandes Impertas de flele.
Para a fortaleza do Brum.
3 chapeos.
5 esleirs.
3 mantas de la.
As pessoas que quizerem vender taes artigos,
apresentera suas propostas em carta fechada na
secretaria do conselho no dia 23 do correte s 10
horas da manha.
Sala das sessoes do conselho administrativo, 16
de dezembro de 1864.
Antonio Pedro de S Brrelo,
Coronel presidente.
Sebastiao Jos Basili Pyrrho,
vogal secretario.
Pela subdelegada do peres se faz publico que
tas se achara desde j expostas aos interassados r0 o. 5 rendem 160* men*ae. |...Im ella* A< m-
Adm.n.siracao do correio de Perttambuco 20 de dra e c,i e novas ^ foram acabadas 2a Jro
tempo acham se abortas e podem *rr elimina-
das com antecedencia : o leilo le iut-piT m
predios ter lugar quarla-feira 21 do mM *-
las 12 horas era poni na prara do i>>rpo Sanio
LEILiO
dezembro de 1864.-0 administrador,
Domingos dos Passos Miranda.
Crrelo.
Pela administraco do correio desta cdade se
faz publico que em vtrtudo da convenco postal, junio a Assoeiacao Commercial
celebrada pelos governes brasileiro e francez, se-
rao expedidas malas para Europa oo dia 30 do
correte pelo vapor francez Eslremadure. As car-
tas serao recebidas at 3 horas antes da que for
marcada para a sahida do vapor ; e os jornaes at
4 horas antes.
Administraco do correio de Pernambuco 20 de
dezembro de 1864.O administrador,
Domingos dos Passos Miranda.|
CORREIO GERAL
Relaco das carias seguras eiistentes
na administraco do correio desta
cidde para os senhores abaiio de-
clarados.
^HaO
iioii-:
Quarla-feira 21 do cirr.ratf n 11 hHML
S3tmmm rn.< da CaMt i K^ric--*!
OLYMPIO-
Antonio Manoel de Souza Oliveira.
Antonio Pereira de Medeiros.
Clorndo Ferreira Clao.
D. Francisca de Jess Maria Marques.
Francisco Antonio de Albuquerque Mello.
Francisco de Mello Brrelo.
Felippe Nery dos Santos.
Gonzalo Jos Affraso.
Ilerculano Mainart Franco.
Joaquim Felippe da Costa.
Joao Pedro Collares Moreira.
Dr. Jos Ferreira Druvalle (2).
Capito Manoel Azcvedo do Nascimento.
vender era folio l [*.).. ,,. nr(-haB,ro pa-
ra pequeas irapress5cs cora diver.i- bate* >
typus e mais pertences n.-r.-s.-arii)s ao trabalh*.
LE1LA0
MBS
.'i3--.trmazeiii da
IIO JE.
ra da Cidria
do Rrrifr-^3
i se acha recolhida na casa de dttenco" a preta "de
i portogueza S. Manoel 11 diversos ge- j nac5o> que dil chamar.se ^m e ser escrava do
Sr. Dr. Moura. Assim como tambem foi recolhi-
neros.
Brigue nacional -Alfredo carne de charque,
brigue argentinoAilacharque.
Polaca hespanholaViajeiro dem.
Barca francezaOlivier Jean Manecarv3o
Barca inglezaBella Poulecarvo.
Barca insileza I.otlti'.in idem.
Barca ingleza-Dorofti/idem.
Barca InglezaMiranda diversos gneros.
jExportaco.
Barca ingleza Clifton, carregou para Liverpool
o seguinte:
3620 saceos com 18100 arrobas da assucar.
Brigue portuguez Laia II, carregou para Lisboa
o seguinte:
16 barricas o 1260 saceos com 6310 arrobase
do a deposito um cavado ruco talhado j velho :
quera for seus donos comparece, que provando,
lhe ser entregue. Subdelegada do Peres 19 de
dezembro de 186*.O subdelegado,
Alejandrino Marlins Correa Barros.
O hospital militar contrata, em visla das pro-
postas que lhe serao apresentadas no dia 2i do
correte s 10 horas da manha, e sob as condicoes
I j estipuladas; nao s a lavagem e costura da rou-
pa e o aluguel de bixas baraburguezas, como tam-
: bem o foroecimeoto de vveres e outros geacros
para o seu coosumo no trimestre de jaoeiro a mar-
go vindouro.
Para as dietas e racoes.
Arroz pilado, assucar redado, azeile doce, ale-
26 libras de assucar branco, 1250 saceos com 6250 tria, bolachas, bolaxinhas inglezas e de ararula,
arrobas de dito mascavado, 225 couros salgados e biscoitos, bananas, caf moido e de caroco, cb
seceos com 4140 libras, 4 cascos com U medidas hyson, carne verde, salgadae de porco, canella em
de agurdente, 49 ditos com 1830 medidas de mel p, chocolate, doce de goiaba e de banana, carvao
o 12 pran z oes de vinhatico. | (em sacces), frangos, fariuha de mandioca, de trigo
Lugre inglez Julio, carregou para Lisboa o se-' e de araruta, feijo preto, galinhas, lenha era achas,
guite: leile era garrafas, laranjas, mantega ingleza e
4 barricas com 1220 saceos com 6119 arrobas e franceza, marmelada, nucarro, ovos, pao de l,
6 libras de asquear branco, 80 barricas e 2130 sac-; paes de 2, 4 e 6 oncas, rap, sal, sag, toucinho de
eos com 11000 arrobas e 3 libras de dito masca- Lisboa, vinagre, vinho do Porto e de Lisboa, vas-
vado o 324 cascos com 12568 medidas de mel. souras de piasaba, velas de carnauba e de esper-
Recebedorla de renuas Internas mcele.
gerae de Pernambueo. Para a pella.
Rendimento do dia 1 a 19......... 25:030*348 icChera branca era vela5> $"as VIDn franco de
dem do da 20................. 2:8242Gi LISDoa-
_____ Para o expediente.
ai.oKmai] Areia preta em libras, caetas, caivetes, laps,
2Li===~ livros em branco de 50,100 e 200 folhas, papel al-
s'miu*ik'-i > j- T P -o -no.on. sos prandes e pequeos, era cadernos, dito mata-
Rendimento do da 1 a 19......... ^^'Hf' borro, em cadernos, pennas de ac, em caixas de
dem do da 20................ 9:603*314 doze duilas, e tinta preta, em garrafas.
Hospital militir em Pernambuco, 19 de dezera-
88:205*615
Nanos entrados no da 20.
Rio Grande do Sal32 dias, polaca Lrasleira Ma-
ria Jos, de 169 toneladas, capito Izidorio Ser-
rao, equipagem 9, carga 9000 arrobas de carne
secca ; a Amorim Irmao.
Cdiz37 das, escuna ingleza Presidente, de 184
toneladas, capito Richard Hooper, equipagem
7, carga sal; a ordem.
Observacao.
Nao liouveram entradas.
Suspendnu do lamaro para Shanghai a galera
ingleza Mailge Weldfere, capito O. Murroy, com a
mesma carga que trouxe de Cardiff.
EDITAES.
era Pernambuco,
bro de 1864.
Jos Marcelino Alces da Fonsod.
Escrivo.
Consulado provincial.
Pela mesa do consulado proviacial se faz publi-
co que os 30 dias esto marcados para a cobranza
a bocea do cofre do Io semestre do anno finaucei-
ro do 1864 a 1865 dos impostos da decima dos pre-
dios urbanos das freguezias desta cidade o dos
Afogados, e de 5 */ sobre a venda dos bens de
raz pertencentes a corporaco de mo mora, se
principian) a contar do Io de dezembro vinduiiro,
licando sujeitos a multa de 6 "/o twdos os coutri-
; buinles que pagarem depois de lindos os ditos 30
dias.
I Mesa do consulado provincial de Pernambuco,
26 de novembro do 1864.
Antonio Carneiro Machado Ros,
Administrador.
\ Pela subdelegada do segundo distrlcto da
freguezia de Maranguape, foi apprehendido no dia
2 da corrente um quarto com cangalha, conduzi-
dopor um individuo que declarou ser desertor e
o ter furlado em Fra de Portas : quem se julgar
com direito, comparega na subdelegada ceno do-
cumentos legaes que provem ser sua propriedade.
Subdelegada do segundo distrelo da freguezia de
Maranguape, 6 de dezembro de 1864.Joao da
Cruz Fernandes Souza.
Perante a cmara municipal desta cidade
estar em praca nos dias 19, 20 e 21 do corrente,
para ser arrematada por quera menos fizer, e por
espaco de tres annos, contados do Io de Janeiro de
COMPANHIA PERNAMBUCANA
DE
Xavegacao costelra a vapor.
Macei e escalas,
No da 30 do corrente seguir
um dos vapores da companhia pa-
ra os partos cima indicados s 5
.horas da tarde. Recebe carga al
_ b dia 29. Encommendas, passa-
geiros e dinheiro a frete at 2 horas da tarde do
dia da sahida : escripiorio no Forte do Maltes
o. 1.___________________________________
COMPANHIA PERNAMBUCANA
DE
Xavegaeo eosteira a rapor.
Parahyba, Natal, Maco, Aracaty, Cear e
Acarac,
No dia 22 do corrente seguir
o vapor Pcrsinunha, commaadoie
llallis para os partos cima indica-
dos, s 5 horas da tarde. Receber
carga at o dia 21 : encommendas,
passageiros e dinheiro a frete al ts 2 horas da
tarde do dia da sahida: escripiorio no Forte do
Mattos n. 1.
COMPANHIA BRASILEIRA
DE
PAQUETES A VAPOR, da
t o dia 30 do corrente um dos 1 MHo t* CM.e risco de q.
ate i
vapores da companhia o qual de-
pois da demora do costume se-
guir para os portos do norte.
Desde j recebem-se passageiros e engaja-se a
carga que o vapor poder conduzir, a qual devera
ser embarcada no dia de sua chegada: encom
mendas e dinheiro a frete ateo diada sahida s 2
horas, agencia ra da Cruz o. 1, escriptorio de
Antonio Luiz de Oliveira Azevedo & C.
COMPANHIA PERNAMBUCANA
DE
Xavegaeao eosteira a vapor.
Aracaty em direitura.
Segu direelameote o vaper Ma-
manguape. commandante Moura,
no da -.'i do correte s 5 horas
da larde. Recebe carga al o dia
_ '3; encommendas, passageiros e
dinheiro a frete at as 2 horas do dia da sabida :
escriptorio no Forte do Mallos o. 1.
OLYMPIO-
vender em leilo diversos escravos de amt
sexos, entre elles algumas esciavas i-.j-raheiras e
eogomraadeiras.
** Fe ira semanal
DE
Trastes, escravos, rehujios, ca
vallse outros muitoxartigo*
MI
Quarla-feira 21 do rorrlr as 11 kara*.
53armazem ra da Cadeia do Ikiife53
OLYMPIO*
vender em leilo diversos traste aoves e nraoe,
escravos de arabos os sexo, relogk>s de alfitoira
parede e cima de mesa, cavados de sella e -abri-
le, 1 cabriolet de 4 rodas, rorreles para relo-
gio., objectos deouro e prata e outros muito ofc
jectos que estaro pateles no da do leilao.
53Ra da Cadeia do Recite&.1
LEILAO
DE
Urna taberna sita na Capola ra 4a-
Pernambocanas, prineira i es-
quina.
Sexta-feira 23 do rr.nvnte.
O agente Pestaa legalmente aulorisado pato
Silva Santo* bra.
quem p>'rt*ruvr do<
gneros, armacao e mais uteneilios existeate m
taberna sita na Capunga na das Pernamburaa,
muito propria para qualqu-r principiante por ler
poucos fundos : tera lugar o leilo no da eiu-
feira 23 do correte pelas 12 horas da
mesma taberoa.
LEILAO
COMPANHIA BRASILEIRA
DE
PAQUETES a VAPOR
Dos portos do norte espera-
do at o da 31 do corrente o va-
por Paran, commandaite o ca-
pito de fragata Santa Rarbara, o
qual depois da demora do costa-
me seguir para os porlos do ral.
Desde j recebem-se passageiros e engaja-se a
carga que o vapor poder conduzir, a qual dever
ser embarcada no dia de sua chegada, encommen-
das e dinheiro a frete at o dia da sahida as 2 ho-
ras : agencia, ra da Cruz n. 1, escriptorio de An-
tonio Luiz de Oliveira Azevedo & C.______ I
Para o Para pretende seguir m poucos dias { O abaixo assignado tendo marrado a ves-
o pal habote Dous Amigos ; para pouca carga que'pera do natal para a extracro da ultims
a falta, trata se com o seus consignatarios An- parte da decima e prilil.-ira da l.rima pri-
M
Urna foja de charutos
Antonio Monteiro da Cunha far leilo rom aa-
torisacao de seus credre$, por interven>;> do
prepo>to M.irtins das muam e arm.-tc.io existen-
tes em sua loja da ra estrella do R a qual se acha era excdeme localidad*, o balaaeo
pode ser examinado em mo do me~mo Manas
Sexta-feira 2' lo corrf ite
a- II horas do dia.
AVISOS DIVIESOS.
0 padre Flix Brrelo de Vasroneellos um
aberto um curso particular de latim dorante as
ferias, em sua casa na ra do Imperador n. 35
primeiro andar, somente para a clas-e dos >fDh>j-
res esliidante prowrlos que se quizerem pr>-pa
rar para fazerem seus exame em marco do anne
vindouro.
Jk "
Aos iU:()0.-000e 3:000>IMM).
O cidadao Francisco Antonio das Chagas, juiz de
paz do 4." anno desta freguezia de S. Jos do
Recife em virtude da lei etc.
Fago saber aos que a presente carta de edilos
virem ou dola noticia liverem era como Evaristo
Mendes da Cunha Azevedo, me fez por escripto a
petiejio do theor seguinte :
Illm. Sr. juiz de paz da freguezia de S. Jos-
Diz Evaristo Mendes da Cunha Azevedo que
querendo fazer citar Manoel Xavier de S e Al-11865; e quantia annu'al de 400,?, a publicacao dos da Cruz n.
buquerque, afim de vir conciliar-se com o suppli- trabadlos da mesma cmara, e do tribunal do jury :
cante sobre o integral pagamento da quantia de aquelles que o pretenderem arrematar, compare-
6655000 e juros de 2 por cento ao mez, qne prin-' cara para esse fim no paco municipal, onde se de-
cipiaram a correr do da 1(5 de julho de 1863, co- clarar quaes sao os trabalhos.
mo se v da escriptura de hypotheca, que o sup- Pago da cmara municipal do Recife, em sessao
plicado fizera a elle supplicante de seus dous es- i ordinaria de 17 de dezemhro de 1864.Anelo
cravos Francelina e Anizio: precisa faze-lo por, Heuriques da Silva, pro-presidente.-FranciscoCa-
editos, visto o supplicado ler-se mudado desta pra-! uto da Boavlagem, secretario
aeachar-se em lugar mcerto para cujo fira re- 4o batalho de artilharia a p.
quer a V. S. que procedeado a devida jusl. icacao 0 conse|ho econmico do mesmo batalho con-
julgada por sen.enca, mande passar os edilos na trata o fornecimento de gneros
tonio Luiz de Oliveira Azevedo & C, no seu es-
criptorio ra da Cruz n. I.
forma da le.Nestes termos.P. a V. S. deferi-
raento.-E. R. Mee.Manoel da Fonseca de Arau-
jo Luna, procurador. -E mais se nao conlioha em
dita peticao, a qual me sendo apresentada dei o
despacho seguinte:Como requer.Fresuezia de
S. Joj do Recife, 6 de dezembro de 186i. Cha-
gas. ~E mais se nao continha em dito despacho,
por forja do qual o justificante, produzio suas tes-
temunlias, e sublndo-me os autos conclusos, dei a
seatenga do theor seguinte.Julgo Justificada a
ausencia o incerteza do domicilio do juslitlcado
Manoel Xavier de S e Albuquerque, em vista dos
depoimentos de ludias e folhas mando que se pas-
se carta de editos com o praso de 30 dias para o
as pracas arram
anno de 1865, a
alimenticios para
Para o Rio de Janeiro
pretende seguir com muita brevidade o brigno es-
cuna .V(7o Sei, tem parte do seu carregamento
promplo : para o resto que lhe falla e escravos a
frete, para o? quaes tem excedentes commodos,
trata-se com os seus consignatarios Antonio Luiz
de Oliveira Azevedo & C, oo seu escriptorio ra
Para Lisboa
O brigue portuguez Laia II, capito A. F. Viei-
ra vai sahir com brevidade por ter a maior parte
de seu carregamento prompto : quem no mesmo
quizer carregar ou ir de passauem, dirija-fc ao
seu consignatario E. R. Rabello, ra da Cadeia n.
55. escriptorio.
Para Lisboa
O veleiro e bem conhecido brigue pnrluguez
badu durante o 1 semestre do Conreirao de Mana, capito Januario Jos de 0l-
- S?22S: aSSUCar "TS0' veira- I""6"*06 seuir com rauila brevidade, tem
mZttJ&&2E'?,V*2mi* 1' a Pane de seu carregamento prompto; para o resto
secca farloaa de mandioca, fe.jao lenha, manlei-| qae ,he Wto [rata.Kse cora 0sr *s consignatarios
ga franceza, pao de 6 ongas, dito de 4 oncas, tou-
cioho de Lisboa e vioagre : a quem convier for-
necer taes gneros, sendr de 1* quahdade, a pre-
sentar suas propostas at o dia 23 do corrente na
secretaria do batalho.
Quariel na Soledade 15 de dezembro de 1864.
Asencio Minervino Meira, 2." tenenie agente.
Pela thesouraria provincial se faz publico
que o conourso para preeachimento da vaga de
segundo escriptorio da mesma thesouraria annnn-
lira requerido na pelicao de folhas 2.-Pague o JJdo"para o dia M^d^ firM laTSitaU^ip
fViLd,e e^^ de <864.-Fraocisco Aotooio ^uencia de bataneo da mesma thesouraria que
das Chagas-E raais se nao continha em dita sen- ,era princpi0 naquelle dia. Q
tenca, por (brea da qual o escrlvo passou a pre-1 Secretaria da thesouraria provincial de Pemam-
sente carta de editos cora o praso de 30 das, pela DUC0 l7 de dezembro de 1864.
qual e seu theor se chama, cita c hei por citado, n eri9ein
ao justificado Manoel Xavier de S e Albuquerque A Fu d^,'p5n
para o lirn declarado na pelicao aqu oesta jraos-; A compaohia de cavadaria pintratar
cr.pla, afim de que comparega. na pr.meira au- 0 fornecimento dos gneros abaixo de cr.ptos para
d.eoc.a deste ju.zo, que sera a immed.ata depois 0 |. seracslre de ,863. aescripios para
de rindo dito praso, por si ou seu procurador bas-, par., a ranphn
unte para conciliar-se com o supplicante. Pelo Assucar refinado arroz azeile doce bacalho
do juizo alixar e pubd-ar a presente no lugar '
Anlooio Luiz de Oliveira Azevedo & C, no seu es- riril7ftS fltKlflllil
criptorio ra da Cruz n. 1._________________ v'
Para a Bahia
Pretende seguir com brevidade a sumaca Hor-
lencia, tem parle de seu carregamento prompto
para o resto que Ih falta trata-se cora os seus
consignatarios Antonio Luiz de Oliveira Azevedo
& C, no seu escriptorio ra da Cruz n. 1.
Rio de Janeiro
Segu no dia 25 do correte o brigue Castro 1,
recebe escravos a frete, o qual trata-se na ra do
Trapiche n. 4.
do costume e ser publicada pela imprenca. Dada
e passada nesta freguezia de S. Jos do Recife aos
16 de dezembro de 1864.-Eu Jos Goncalves de
S, escrivo o escrevi.
Francisco Antonio das Chagas.
BECUB1C3ES.
LEILOES.
DE
Importantes dividas.
Marlins levar nova mente a leilo por despacho
do Illm. Sr. Dr. juiz especial docommercio das di-
vidas activas da massa fallida de Joaquim Vielra
Coelho & C. na Importancia de 81-6613J4 rs.
IIO JE
Ho primeiro andar do sobrado da ra da Cadeia
n, 48, s II horas do dia cima.
meira lotera (i3f) da matriz da Boa-Vis-
ta, resolveu pedido mudar para o dia an-
terior (31 alitn de poder pagar I dos os
premios antes desse tao essignalado da.
Acham-se, pois, a Tema os bdhetes,
meios equartus na respectiva thcsour.ina
ra do respo n. 45.
Os premios de 10:000)000 at 20,5000
ser3o pagos uma hora depois da extracrSo
at s 4 horas da tarde, e os outros no dia
seguinte depois da dislribuitodas listas.
As encommendas seo guardadas s<
mente at a noite da vespera da extr.;
como de costumo.
O thesonreiro,
________Antonio Jos Rodrigos de Sooza.
0 cirurgiao Leal mudou
a sua residencia da ma do
Queimado para a ra das
n. 36, pri-
meiro andar, por cima do
armazem Progressista, aon-
de o achanto como sempre
prompto a qualquer hora pa-
ra o exercicio de sua pn>
flasfto, cb amado por escripta
Para forragem.
Capira de planta, milho, farelo e mel, sendo to-
dos estes gneros de boa qualidade.
As propostas devem ser entregues a 24 do cor-
rente at ao meio dia, na secretaria da mesma
companhia.
Quartel no Campo das Princezas 20 de dezembro
do 1864.O capito commandante,
Manoel Porfirio do Castro Araujo.
Correio geral.
Pela subdelegada da freguezia do Poco da Pela administraco do correio desta cidade se
Panelee fcz sciente queexisie depositado desde faz publico para fis convenientes do dispono no
HOJE
O agente Pestaoa vender por conla e riseo de
~.....~"~ '"?> i/;"t-^ucia u cuiiau-1 quera pertencer uma casa terrea de pedra e cal
dono e dando os signaes certos lhe sera entregue, rao das cartas existentes na administraco, perlen- com 2 sala* 3 auartos cosinha fora onintal e ra-
LEILAO
PR EDIOS
Joao Paulo Ferreira.
horas da manha, I de oovo a chave acha-se em mo do agente
I na pona do mesmo correio ; e as respectivas lis-1 16 meias aguas n. 1 a 16 sitas na ra do Cama-
matjkn jesuta, i|ii.-, calcando aos
ps as leis da honra e do honesto, procura
desacreditar-mc com annuncios lo vis co-
mo o individuo donde partern. puMi> ados
oo Diario de Pernambuco, sabe perfeit-
mentc a minha casa, e quando quixer pa-
gar o que se me (Ictc por ttulos to sa-
grados, e cuja falta de pagamento me t-na
causado tantos desgostos e torturas, achar-
me-ha prompto a receber, qualquer qii
seja a moeda em que o remorso o obrgae
ao pagamento. Recife 40 de dezemhro de
1864.Basiliano de Magalhes Castro.
O Sr. morador da ra Nova qrw se
acha a dever 6 quarteis de assignatnns des-
te Diario, queira manda-las pagar pnis
assim como elle gesta de receber a pagad*
seus serviros deve attender a d ou-
tros, principalmente o do Diario em qne
trabalham mais de 60 pessoas.
0 CAFE RESEADO
da ra das Larangeiras cmvida aos seos fregne-
zes todas as noites, das 8 horas em dianle, irem a
superior sorvele a 240 rs.


Diarlo de PcNNMMNP* Qnara felra 9 i 4c Dezembro ale 1844.
Publlcaco Iliteraria.
Sabio luz o opsculo intitulado
A LIBERDADK
CASA U FOIfNA
pon
Affonso de Albuqu$rque Mello
ConviJam-se os assignantes a mandarem receber
seus exemplares na praga da Independencia ns. 6
e 8, que serao entregues vista dos recibos das as-
signaturas ; ah tambera estao exposios venda a
3*000 cada un. Sao sob os scguintes tilulos as
materias de que se occupa: ^^___
Inlroduccao.-Nocao da liberdade.O Brasil co-
lonia. Revolucao de 1817A Independencia-_A
constitulnleAconstiluicoA revolucao de 182k.
A expulso ou abdicacao. A regencia Iivre. U
Sartido regressisia.Ameaca dos eorcundas e que-
a dos livres. -A regencia corcunda.Causa dos
males da regencia livre.-Regencia corcunda e
maioridade.Principios do reinado de D. Pedro.
Revolla de Minas e S.Paulo.-Dominio da Praia
Luzia.O dominio liberal nao inquietava os cor-
cundas. Fetos do dominio liberal.A praiaeChi-
chorrosenatoria.A revolla e a revolucao e
1848 A constlu'rate.-A constiiuinle.-Derrola
da revolucao. Negociacao de Honorio com os libe-
raos :traidores.-Venda da bandeira da cons-
lituinte. -O partido liberal durante osquatorze an-
uos do chamada ostracismo.-Os eorcundas e os
liberaos durante osquatorzeannos.Captiveiro re-
signado e voluntario dos liberaes durante os qua-
torze anuos.O povo corcunda, ou os vermelhos e
os sabios.A siluacao propramente poltica.-Ins-
tituieoes livres, e direitos polticos que tivemos
at fim da regencia livre, e o que actualmente
temos era lugar dolles.Os representantes da na-
cao e das provincias. Siluacao administrativa.
O que sao nella' os Portuguezes. Como o gover-
no obrigado a corromper o paz c a lazer-lhe
sempre maior mal.Como se multiplica e se paga
a clinntella do governo para sustentar-se o impe-
rio corcunda. -O procnsul.O procnsul da co-
marca. Dos cargos, dos crimes e da punigao.A
iustica.-Juizes municipaes.Juizes de dircito.-
Tribnaes.Os das Relacoes. Tribunaes do Com-
mercio.-Supremo Tribunal de Instiga.O jury.
Os advocados.Conclusao. Garanta dos direitos.
A moral publica.-Dos crimes.-As eleieoes.
Corollario da obra saquarema.-O que a pa-
rta Situacao para com e exterior.- Situacao
linanceira.-s linanfas do estado.-A miseria.
Perico e salvamento dos eorcundas.A liga. -
Como se congregam os elementos para ella.Con-
sideracoes retrospectivas. -A conslituinte.-Prepa-
ro antecedentes.-Conciliaco e opposicao parla-
mentar.-Monta a liga.-O que sao os liberaes na
Ii"a.Que bem faro os liberaes ao paiz.U pro-
felos.O que o progresso e que
aos io:ooo.oo
Bilhetes garantido
A' ru do Crespo a. 23 e casas do costme
O abano assignado vendeu nos seas muito feli-
zes bilhetes garantidos da lotera, que se acabou
de extrahir a enetlcio da matriz da Boa-Vista,
os segulntes premios:
Um quarto n. 1796 com a sorto de G.OOOfiOOO
Deas qoartos n. 2468 com a sorte de 1: 400*000.
Um quarto n. 2802 com a sorte de 5003000.
E outras muitas sortes de 2003, lOOtf, 403 e 203
Os possuidores podem vir receber seus respec-
sem os descontos das leis na Casa
ia da cslrafla de ferro
DO
Recife a Sao Francisco.
Em razao de ter havido oivergeneia na inter-
pretado dada ao art. 5 do regulamento desta es-
trada para prevenir futuras duvidas, por esta su-
perintencia fee declara que os bilhetes emiltidos
para ida e volta dio direito somonte a ida no trem
liara o qual forem comprados e a volta dentro de
24 horas ou de 48 horas, conforme dispde
cionado art. 5o do regulamento abaixo transcripto.
hscriptorio da superintendencia villa
19 de dezembro de 18G4.
Assignado-R. Austin, ne^o '>* malri*
Superintendente interino. da 23 do corrente.
artigo 5 Presos
Os bilhetes para viagens de ida sero validos lilhetes inteiros .
nicamente no dia om que forem distribuidos ; os
de ida e volta, porm, circularo em todos os
trens dentro de 24 horas ou 48 se nellas se com-
prehender domingo, dia santificado ou de festa
nacional e serao vendidos cora o abatimento de 25
por cento. _________________
o men- tiros premios sera os
da Fortuna a ra do Crespo n. l.
Acham-se venda os da ultima parte da de-
cima e priraeira da decima primeira lotera a be-
da Boa-Vista, que se extrahira
O Sr. Basiliano de Magalhoes Castro,
queira annunciar sua morada, que se Ihe'
deseja fallar.
(2*600
Meios......... t>*000
Quartos........ ^3000
Para as pessoas que comprarem
de 1003 para cima.
Bilhetes....... 11*000
Meios........ 5*500
Quartos......, 2*7o0
Manoel Martins Finza
A molestia ou infeccao pecec! ri i n 1 UIf (\ I f II l [Mli
ral.'eonhecida pelo nomede Es- tiltil L.ll LiIu||/lllUiIa
crfttla um dos males mai-8 Aluga-se nma tasa nova muito fresca com ex-
prevalecentes e universal que cellente soto sita no Cachang defronte do ale-
ta em toda a extensa lista das nho Poeta : a tratar a ra do Crespo leja de Ao-
enfermidades de que solresse\*
genero humano : disse um no-,
bre escriptor da medicina que;
mais de urna terca parle de;
todos aquelles que morrem antes
da velhice s5o victimas, ou direc.
ta ou indirectamente da Escrfu-
la :por si nao to des.
"uctiva, porm a principal causa de mui-
rs outras enfermidades que nao lhe so ge-
ralmente attribuidas.
E' urna causa directa da phyhiska pul-
monar, das molestias do figado, do estoma-
go e affeccoes do cerebro: Entre os seus
C'ompanlila ldeildadc de
segaros martimos e ter-
restres estabeleclda no
Rio de Janeiro.
AGKNTKS EM PEPNAMBCCO
Antonio Luii de Olive ira Azevedi k C,
competentemente autorisados pe direc-
tora da companhia de seguros Fidelida-
de, tomam seguros de navios, mercado-
rias e predios no sen escriptorio
Cruz n .1.
ra da
Precisa-se de urna senhora habilitada, pelo
menos.aensinar bem primeiras letras, principios
e
Casa de educaco.
Jeronvmo Pereira Villar transfeno o seu estaa
O Sr. Francisco Lourenco de Araojo, belecimenlo de instruccao primaria e secundan-
natural da cidade da Baha, queira se dirigir para a ra larga do Rosario, sobrado de dous an-
a nadara di Torre a negocio de seu Loto- ** j L^^KJ*0 *!ML^JSSrf
pada
resse.
res, pas de seus alumnos, como ao respeitavel
_ publico, que as aulas estarlo abortas no dia 8 de
O Sr. MaQOdl Joiquim Correia de Al- Janeiro do anno vindouro de 1865.
meida empregad* no sello queira se dirigir, Padaria.
a padaria da Torre a negocio de seu inte-:
resse. ___.
O Sr. Pedro Mimiello ernpregado as
obras publicas queira se dirigir a padaria
da Torre a negocio je seu interesse-
O Sr. capitiio Francisco dos Santos
Sazes queira se dirigir a padaria da Torre a j
negocio de seu interesse
Precisa-se de um amassador : na ra Direta
numero 69.
D2SI *m
'.' !K m
numerosos symptomas acham-se os seguiu- dc muSjCa e piano, e trabalhos de aguiha, que
tes : falta de appetite ; o semblante pal- queira ir para a companhia de urna familia, mo-
lido e s ve-es iuchado, s vezes dc urna radora num engenho prximo a urna das estacas
uuo e as te~cs rmamw, mt v** d lrada dc ferro itCC,0nar tres cnanfas ; ga-
alvura transparente e outras coi acto e a- ranlindo.se traUmento e paga convenientes: a
marellento ao redor da bocea ; (raqueta e tratar na ra do Trapiche n. 1^_______________
molleza nos msculos : disgestao fraca e precisa-se alugar urna prcta que saiba coz-
appetite irregular, falta de energa, ventre nhar e engommar : na ra da Palma n. 41, ta-
inchado e evacuaco irregular ; quando o berna.__________________________________
mal [em seu assenlo sobre OS pulmoes, urna Um rapaz brasileiro com pralica de Gaixeiro
cor azulada mostra-se em roda dos olhos; ffi^^Pr*^^P'^^^Xlte(SS
i i- !-..,. c niiiAa das. escriptorio, ououlro qualuuer e>iaDeiecimen
quando ataca os orgaos digestivos, os olhos d;ndo'liador' a soa C0IJ1iurta : quera precisar,
tornam-se avermelhados : o hlito ftido, pr'ocnre na fabrica da travessa do Carioca n. 2
a lingua carregada, dores de cabera, ton- caes do Ramos.____________________________
tetras etc. Aluga-se a casa da ra da Matriz da Roa-
A pessoa que tiver ordem da Bahia para enlre-
gar ao estudanlc Domingos Antonio Rodrigues
Guimaraes Jnior a quanlia de 703, queira de-.
clarar o lngar em que pode ser procurado. I
Precisa-se alugar urna scrava ou um es-
cravo para todo servico de urna casa de pequea
familia : a tratar na ra do Cabug n. 4, loja de
miudezas.
Sr^ComosetovevrterDesto'tanrT^Sie^ AntOlO LuZ de OUveird Aze
ao progresso.-Poniue o progresso so vem com-
Dlclar nossas desgranas e sera mais remedio.be
lia sal vacio para nos qual seria o meio e bem ra-
cil -Resumo.A's cinco provincias pernambuca-
nas -Histrico e poltica corcunda.De que pro- ;
vm a miseria.-Como se corrompe na eleiijao.A i
restricao da liberdade apar do progresso daimnic-
ralidadc. -Corollario. _________________ .__
II Mira se dosta provincia Tnomaz Boom e
sua miilher D. R>
nores Isabel e Mara, quera tiver conlas com elle
noder prucura-lo para receber ou pagar, em sua
casa no lar^o do Corpo Santo n. 21 ou na ra do
imperador n. 28.
Tlis. Eabom.-. I. R. 18.-.
O Sr. Joaquim Marques Santiago rogado a
chegar ao hotel italiano a negocio do seu inte-
resse. ______^_______________________
Preeisa-so de urna ama para casa de fami-
lia de duas pessoas : no paleo do Terco n. 27, pri-
ineiro andar.______________________________
J. Keller A C. vendem superior vi-
nho tinto do Bordean*, tanto em quarlola
c o mo cmi-aixasd du/.ia do garrafas
Precisa-se fallar ao Sr. Silva, que fez
paite da lirma de CamarffO A Silva : na -
vedo & C
Agentes do Banco l'nio do Porto.
Competentemente autorisados sacam por todo
paquetes sobre o mesmo Banco para o Porto s
Lisboa, e para as segrales agencias.
Londres sobre Basta of London.
Frederic S. Ballin & C.
Joao Gabe & Filho.
Francisco Rahoba & Rallisla.
Jaime Meric.
Crdito commercial.
Gonzalo Segoria.
M. Perera Y. Hijos.
Em Portugal.
Paris
Hamburgo
Barcellona
Madrid
Cdiz
Sevilha
Valencia
Aos senhores pais de familia.
O padre Flix Barreto de Vas- .
concellos, com aula particular de la- m
tim na ra do Imperador n. 35, i. W<
andar, contina a receber alumnos pf
de todas as classes, durante e de- pg
pois das ferias. Tambem est dis- m
poste a abrir um curso de primei- 9
ras lellras e dc francez, logo que |
haja numero sufciente de alumnos
para cada
assim tambem a receber como m-
33 temos alguns meninos,de cuja edu-
B cac,o o quizerem encarregar. Os
8 pagamentos sero por trimestres
JH adiantados, e os precos declarados
Sh pessoalmente na occasio do ajuste
Mj para a entrada do alumno.
.;. j. .;. .% A. & *j -.A, >).' '! !-
Aluga-se um sobrado em Sanio Amaro, com
viveiros para peixe, baixa para capim, com
a tratar na ra larga do Rosa-
rjma boa casa terrea para familia
est poralugar-se ra da Uniaon.
39 i quera pretender dirija-se ra
da Aurora n. 10. Tambem alugara-
se as tojas n. li, ra da Aurora
Amarantes.
Arcos de Val de
Vez.
Aveiro.
Barcellos.
Bastos.
Beja.
Braga.
Braganca.
Faro.
Oliveira d'Aze-
meis.
Penacl.
TaviTa.
Angra Terceira.
Carainha.
Casiello Branco.
Chaves.
Coimbra.
Covilhaa.
Elvas.
Extremos.
Evora.
Fafe.
Pinhal.
Porto-alegre.
IThomar.
Villa Nova
Figueira.
Guarda.
Guimaraes.
Lagoa.
Lagos.
Lamego.
Leiria.
(lo
as pessoas de disposicTio escrofulosa ap- Vista n. 4, calada e pintada c
parecem frequentemente erapcOM na pelle jodos para aim.i.a:
da cabeca c outras partes do corpo, sao pie-,miL^
disposlas s affecces dos pulmties, do figa- doas^|
do, dos rins e dos orgaos digestivos e ule- a|gum arv0rcdo
rinos. Portanto, nao smente, aquellos ri0 n. 10.
que padecem das formas ulcerosas e tuber-
culosas da escrfula que necessilam de pro-
teegao contra os seus estragos ; todos a-
quelles em cujo sangue existe o virus laten-
te d'esle terrivel llagello (e s vezes heri-
ditario) esto exposlos tambem a soffrer das
enfermidades que elle causa, que sao:
A phlhysca, ulceraedes do figado, do es-
tomago e dos rins : erupcoes e enfermida-
madestas materias, e 1 des eruptivas da cutis ; "MOTcrtJMto;
i\ barbullas, pstulas nascidas, tumores, rh-
| cumacarbunculos. ulceras e c/tagas, rheu-
malismo, dores nos ossos, as costas e na
cabeca, debilidades femininas, flores bran-
cas causada pela nlceraco interior, e en-:
1fertilidades uterinas, hidropesa, indges-
; to, enfraquecimenlo e dcbildade geral.
Aos pulmoes a escrfula produz tubrcu-
los e finalmente consitmpco pulmonar :
O Sr. Antonio Jos Marques, que mo- as glanulas ella produz incliacoes 6 tornam-
rou na ruado Padre Floriano n. 41, queira se ulceras: nos orgaos digestivos causa
V,r apraca da Independencia ns. G e 8 desairarnos que produzetfl' '"^0 d,s- Avho aos sennore; e senhoras
negocio de seuinteresse. ______ pepsia, molestias do figado e nos rins Avico aos senhort!S 0 ^nhoras
I Na roa da tmperatrii padaria o Sr. Costa". M pelle produz erupcoes e affeccoes cuta-
! se dir quera precisa de urna cscrava cosinlieira | neas.
para pcquenajamiiia._______________________| Todos estes males leudo a mesma ori-
i ^~No cae de Apollo n. 54 compra-se um es-; geni, carecem do mesmo remedio : a sa-
rravo que seja bom boleeiro, moco e boa conduc-; Jjer purificar e fortalecer o sangue.
ta, e urna escrava que emenda bem de cozinha c muwIhi il< vpr
' ensaboado, pois se pagar bem oseu merecimento. I A ^iHA "" 'V *r. _.
| e composla dos antdotos mais enlcazes que
a sciencia medica lem podido descobrir,
de novo, e com com-
na mesma ra nu-
Para a festa.
Alaga-se um sitio na ra do Cabra! u ci-
dade de Oljnda, tom casa terrea, roa eo-.
piar nfrente, bota o fundos para a estra-
da e margem do rfu Bi-heiihe. cun ro-
modos para familia, estribara para cavado
e capim para sustenla-los, aroredo$ t
fructos, sera visinlio defront' tem felo
fundo, com ptimos passeios, sala e jraN-
netc na frente, muito propra para pa.oar a
festa, e tambem *e aluear por anno : a fal-
I lar M Becife, na ttvraria n. fi r 8 da prar
da Independencia, e em i)lindaa casa ron-
ligua com o capito Antonio Bernardo Fer-
, reir.______________________________
I Precisa-se alugar MM ama para rozinhar
engommar, e qun pr>-sie-j a omprar aa roa
doCaldeiriiro n. 13._________________________
Ao amanhecer do dia 0 de ontubro do ettr
rente anno de 1861. birlaran do nrrado do -
genho Aldea, da rt'gnczia (?o K:n Korrooso
quarto de carga do iihmi.o rr^-nh.-. o qual i
ruco pombo, grande, ra^lrado. o r nvo. i, r.i*
ollo esquerdo urna brlide, e aoncn u nada i
pelo dito olho. lem nm rallo wttio no r lugar em que leve urna besiga, -voii o hipen ror
lado reate, carrega baiso, o tem e>iampaio >
lado direito da anca o ferro do .ng-nho fin Irtlra-^
laalinmlai como aqui se v A L91 A Ader-
te-se qae os ravallos as?im drrat, nao <*> tro-
cados m-m rendidos, e os que fore.ji fncooira*"-!
som ser servico do SMMBO en?' nho sao fua-
dos, e devem ser |'prehendidos; portanlo rifa-
se s anicriilades poliriaes, e mesmo a qnaljoer
' pessoa rio povo, que sendo encontrad *fc>s ra-
vallos sejam apprchendidi's e remeindo ao >*Bt-
nislrador daquelle engrnhn on ao ibaiw as>igaa-
do propri^tario do me>mo enpenho. qne irMr
cidade do Becife, ra do Ho.-pirio n. 50. fj.lu*
do Recife, 26 de oalubro de l86i.--)'jiaB) *^
da silva Santiago.___________________
Precisa-se alugar uina rosinbeira erra
forra : na ra di Madre de Deo? n. :M>.
wMmmm m-mmmmm
' O bacharel
Fraiicisro Augusta da Casia
H
ADVmiADO
61).
MUTA
0 Ra do Imperador numero
HKi msam m*
Aluga-so a loja da rna dos Marlvri'
a tratar na ra do Crespo n. !.">._________
Precisase alugar uina escrava aika W
gommar, lavar e coser, que seja forte ; ama**
um canoeiro que seja forro on captivo em ca-
do Sr. Cambroneem Santo Aman.______________
ft :
Alaga-fe a rasa da rua a l>> Miaa
tratar na rua da Malriz da Boa-Vi-ia n
berna. ___.
M, u-
Ifoncio.
Moncorva.
Regoa.
Setubal.
Vianna do
tello.
Villa Real.
Madeira.
|S. Miguel.
Aviso aos senhores e senhoras
Aviso aos senhores e senhoras
Aviso aos senhores e senhoras
Aviso aos senhores e senhoras
Aviso aos senhores e senhoras
Aviso aos senhores e senhoras
Aviso aos senhores e senhoras
Aviso aos senhores c senhoras.
Novo sortmento
Novo sortimento
Novo sortimento
Novo sortimento
Novo sortimento
De caixinhas e qoadros
De caixinhas e quadros
De caixinhas e quadros
vraria n. t? o 8 da praca da Imlupentlen-ia Vi||a do Conde; ponimao.
" Adverle-seaoSr. Febcuno Joaquim Villa RsaJ de Viten-
de Aguiar, que a sua assignatnra deste b. Auton.o. ra^--iMpERI0
Diario est por pagar dCide OUtubro do; Bahia. Maranhao.
anno nassado, e que o proprietirio da loja ro do Janeiro. Para
d.ouivesdarua'largidoHosario ^ l0^^^"^^^^^^^
tem declralo que no se rcsponsab.l.sa.iO^qu^prazo^ anno : a tratar
porlant) S. S. qneira mandar sausfazer nes- na rua da Cru7- n. L
; aj ypogra phia.______________________
__Roga-se ao Sr. Mariano Lopes Rodrigues que
se digni declarar sua re^ideucia para
trege uina caria.
Ihc ser en-
Precisa-sede urna ama forra ou captiva para
casa de pouca fimilia, que saiba cozinhar : na
roa da Praia n. 9.______________________
_ Anda contina fgido um preto de nome
Manoel de naco Costa, desde marco do anno pas-
sado, representa ter ot annos de idade : pede-se
a autoridades e capiies de campo o apprehen-
ain e raandem casa do abaixo assignado, que
receberao 1005 dc gratilicaco, na rua da Cadeja
Velha n. I. Faz-se a prseme declaragao para nao
continuar a pagar a laxa, salvo se elle apparecer.
Jos Goncalves Torres.
Jos Antonio Gomes Jnior vai mandar para
o preloum novo svstema de escripttiracao mercan-,
til por paridas dbradas, demonstrando cada con-' para esta m lestia assoladora e para a cuia
ta o debito e crdito era conta correte, e cunta | \q todos os males provenientes d'ella que
detempo (letras ou outros ttulos com venci-, contm virtiules verdaileiramonle extraonli-
, ment lixo, a pagar ou receber); a caixa demons- im-ontestavelmeiUe pelas
I tra odinheiro em ser, e as letras que o rommer- ndri,lb c pro\auo intonitM.i\uiiniiie [ .a
| ciaole tem a pagar oo receber, por dinheiro toma-1 curas nolaveis e bem conliecnlas que am
do ou dado a juro, emprestirao ou compra de tilu-' feito de tumores, erupf6es cutneas, eryn- rje caixinhas e quadros
los, e finalmente o balance geral demonstra o saldo _ejffl({ iorbulhas, nascidns. c/tagas antigs, De caixinhas e quadros
Cas- raCfaV!.^^ ma-rr e qual o saldo feita a subtraccao. SKI, tosse quando causada por UepOSItOS !U-
Conlm mais esla obra urna laboa com nmeros berculosos nos pulmoes. Debilidade ge-
fixos, pelos quaes conhecido o prego de uina arro- |.Indi<'cstO, Silpliilis constitucional e
ba (seja elle qual or; do qualqucr genero, por ,fa. mftwnriaiK mnlfllias das mulhe-
uma simples multiplicado se conhece o importe molestias mcuii. a^, molesUMOU mauj Caixnhas u por 4J
de qualquer numero de arroba, libra e ticas. : res, lllceracoes do Ulero, a ne\ I algia C COI}- Caixnn.is (le 55 por 45
Subscreve-se a 25 por volume, brochura, pagos vulcocs epilpticas e em Slimma, toda serie Caixinhas de u5 por 45
na occasio da entrega, na loja de livros dos Srs.; ,, enrtivm\ Guimaraes cS Oliveira, rua do Imperador, o era .,.. \:,\a, pprtirlftS no Alma- Receberara-se 10 mil caixas
casa do autor idas 4 as G horas da tarde) rua do do sangue. \ tde as cei iioes no Ana Reeeberamse 10 mil cateas
uo*tino n. 3. IMCK e Manual de saude do r. Ayei qae Receberam-se 10 mil caxas
Os senhores que antes dc subscrever quizerem se distribue gratuitamente nos lugares onde Receberam-se 10 mil caxas
examinar dita labia, caixa o balando, atim de co- ge Vendem OS remedios Receberam-se 10 mil caxas
aK5SS^tss|S^:sK?5^^
x cora imitacao velecianas : pode s*r procurado
Caixinhas a 15500
Caixinhas a i&OOO
Caixinhas a 15500
Caixinhas a 15500
Caixinhas a i500
Caixinhas de55 por 45
THE50IRO lAS MR
Providencia a$ erawraj
COLLARES KOI KR
Klerlro-inagarliruN
COLLARES ANlHUNS DE DKMI.XO
Contra as ronvuls-K.- a para facilila* a
deilticao das criancas preparada r ia
dos por Rover. pharmaceiilico*a r*n>-
la superior de Paris, successor fj SbanM^
membro da academia d-' BtldMaa,
antiga casa de R milln l.agrange. pharmareulir
do hafcradav,
chefe dos trabalhos rliimicos da WlB pe-
lytechnica, director da encola de ph.-irmana
Pars, e membro da academia imperial
de meJicina.
F.>tes rollares vendem -si nicamente aa laja 4
Gallo Vigilante rna do Crespo n. 7.____________
Ainda est para ser vendido o fufa 1.1 tra-
vessa do Remedio na fregiiezia do< \i pAw a.
l : quem o pretender, ninja-se a rua d>' S. Fraav
cisco. sobrado 11. 10. ^_______________
Na pra'.-a ja Indepeinli-nria. loja de unan
n. 33, com|iramse obras de tmro e praia. aadaH
preciosas.assim eoawse faz ftajas aata d*- -
commenda, e todo e qualqner cO __
Na rua estrella do Rasara o. 31
Attencfto.
Mr. Noel Eyvaud, emlo vindo de Paris pelo pa-
...jitacao -._.
no hold italiano na ruado Trapichen. 5.
O Sr. Jos Feliciano Machado antes de reti-
rarse para a ilha de Fernando, v levar os dous
cortes de vestidos de chita r,ue levou os pan amos-
da tarde.
Roga se ao Sr. Manoel Joaquim Correia de
\lmeidao favor de levar a rua do Aragao da Boa-
Visia ca
em su poder, dos quaes j est pago de principal
e juros; quando nao o fj?a nestes tres das, o
abaixo assignado ira a polica para fazer sciente
deste negocio.J. F. da S. C.
tra em 5 de junho de 1803 da loja da rua do Lres-
po n. 17, e nao o fazendo continuara a ver o seu Antonio !
Lme neste iornal. oara assim livrar algum tolo de Luis D. S.
^to
aOl
Preci>a se ue um caixeiro para taberna, dan-
do fiador a sua conducta na rua do Hospicio n.
24 Na mesma aluga-se urna escrava que lava e
tngomma.
- Alugam-se baratas urnas mei-aguas na estra-
da dos portoes da travessa das Barraras do bairro
da Boa-Vista : a tratar na rua do Colovelio nu-
mero 25.
ncao
Ferreira da Molta Braga avisa ao Sr.
. o. Moutinho, da cidade do Becife, que
nome ueste jornal, paraassto,"1_*a,B iexi5le em gen muem. na liba do Jardim, em
cahir em abruma esmrrella importante. '",",, nm faido de fazendas que tem escripto
A pessoa que tem levado da estacoslo ni- Q nQ()ie do inesmo gr. Moutinho e mais as iniciaos
heirao os Diarios do Sr. tenenle-coronel /.eieriuo ,} M ^ cujn |_g_r__0 embarcaram na barcada AVp-
" commendador Paulo de
1 mostr Joo Manoel
.. no dia sabbado, 10 do cor-1
dor do alheio contra a vontade de seu dono.____ I rente/0 segt'ndafeira 12.___________________
Este remedio 6 o fructo de longas c
.riosas experiencias, e ha abundantes proyas c_rl5es de visi
das suas virluies: posto que ollerecido Qartoes de visita
ao publico sob o nome de Salsa parrilha, Candes dc visita
composlo de diversas plantas, algumas das
qaaes sao superiores a melhor salsa parri-
A 105 a duzia
A H)5 a duzia
A 105 a duzia
A 105 a duzia
A 105 a duzia
A galeria est renovada
lUDOrcuios A galera ^t renovada
3 A galeria esta renovada
Advogado Affonso de Albu
querque Mello.
pode ser procurado a qualquer hora ; as s.-\ -
o iras, porm. na villa do folio.________________
Para igreja oo rapella parlkalar
Vndese um irono pequeo r.imi>"-i" Maa
gradames e qualro banqu-ia- avefras pava Har
para ver tratar, uo aterro da Roa Vita n. W.
loja de pintor. _______
~ Precisa-se de tima ama para l rrir*
de urna casa de pooca familia ; |i '"r *
va: na rua e>trcila do Roaina K M, Mflaaaav
andar. ______^__
Iba no seu poder alterante.
PEITORAL DE CEItEJA DE AYER.
Gura promptamenle a asthma, bronchite,
phthysica primaria.
pulmonares. e
Roubo
Peler Meferlen retrase
ro com sua familia.
para fra do impe-
Attencao.
Aluga-se a casa assobradada n. 36, sita na rua
da Alegra, muito propra para os senhores eslu-
dantes, por quem sempre esteve oceupada : a tra-
tar na rua do Mondego, olana n. 13._______
qu.'. tiveram algodo na
Precisase comprar um guarda-roupa que
esteja em bom estado : quem tiver para vender,
dirjase a rua do Trapiche n. 26.
""?' XS do' aSxo"TssignX ^ Pede-^e encarecidamente ao Sr. subdelego
ZTS&tlS&VlSltSS^ de Jaboafao que lance suas vistas em um caixa
Sido\lde^eaOXrta e pela hora adan- d'agua que existe no engenho -occorro, (um tal
frt n^d mente levar os segrales objectos : Tliomaz), cujo monstro prosegue com tanta osten-
tada, Poae somenie '^r 05 '*" L ,res tac50 e escndalo, escarneceneo assim da morah-
DedrafS s"aS 2eora lln SSita ?JZ S?d. publica, cumpre. pois, que Sr. Jezuiuo da
fafsobVfum Pequeno efeite de ouro, um' cordo Silva Coe.ho,_nao por amor da jus.,^ e das leis.
molestias pulmo-
nares. !
Allivia os etlicos declarados.
Todas as moleslias da garganta, do pcilo
e dos pulmoes pdem ser curadas em pou.
co lempo pelo peitokal oe gbbbia do dr-
AYEH.
Com ricos cortinados
Com ricos cortinados
Com ricos cortinados
Com ricos cortinados
Cora ricos coriinados
Com lindase variadas vistas de fundo
Com lindas e variadas vistas de fundo
Com lindase ariadas vistas de fundo
Com lindas e variadas vistas de fundo
e tarpetes
e tapetes
e tapetes
e tapetes
e lapetes
Ftieb -r 4 C Successores,
.Vvta-feira 23 do corrente, e nao se podera alten-
dera reclamao alguma depois desta data de
quem nao tiver entregue era lempo os ditos ttulos.
i^^"^^T^0^\lool\^^ como por humanidade se cooda _da sorte de al-
comSos:uma laminasnha cora a efflgie do gamas familias vicnra s desse verdugo.--------------
Divino Espirito anto esculpida, duas figasinhas,! precsa-se de urna ama que cozrahe e com-
sendo uraa de ouro e outra de coral, e urna outra pre> para uma casa que s tem tres pessoas de fa-
laminasinha com effige de S. Joo, um dedal de mi|a na rua fa h ,rtas n. 130.
ouro com as raiciaes M. A., uma pega de madapo-
lao fino de custo 135- O ladro nao pode ser re-
acorda-
e mais
olferecidcs
rimero
-los. Re-
A' venda as principaes boticas e droga- com |n(jas e variadas vistas de fundo
rias do imperio, e na agencia central do
Rio de Janeiro rua Uireita n. 15.
Vende-se em Pernambuco:
na pnarmacla francesa de
P.MAURER & C.
RUA NOVA N. 18.
Cuno-o.
O carioso que leve i audara .!* tirar uma aor-
ta de nma ca
do Manginnb-. MH i
bondad" de trnala a p&r m > u I r""-
trario levar-se-ha ao roLliecraieiito da twin-ia.
Compra-se uma taberna r mi p
sendo em bom lugar no bairro de I
que esteja bem atregiiezada para a I
;.
. tu
AVISO.
Joab da Silva Ramos, medico pela Lm
versidade de Coimbra, d consultas era
sua casa das 9 s U horas da manhaa, e
das 4 s 6 da tarde. Visita os doentes
era suas casas regularmente as horas
para isse designadas, salvo os casos ur-
centes, que sero soccorndos em qoal-
auer occasio. D consultas aos pobres
queoprocuraremno hospital Podro 11,
onde encontrado^ diariamente das 6
s 8 horas da rnauha.
Tem sr* casa de sade regularmente
I montada para receber qualquer doente,
I "Inda mesmo os alienados para o que
tem comraodes apropriado e nella pa-
tica qualquer operaeao rurgica.
Para a casa de saude.
Primeira classe 35000 diarios.
Segunda diU.... 2*500
Terceira dita.... 2*000
Este estabelecimentoja bem acredi-
tado pelos bous ssrvicos que tem pros-
UOproprietario espera que elle conti-
nu i merecer a conQan5a de que sem-
pre tem gozado.
Gonna qae os'herdeiros do fallecido padre Lau-
rentlno Antonio Moreira de Carvalho preteodera
vender a casa que pos-raem na povoagao da Boa-
Viacem.eomo edificada era chaos propnos, e coino
estes pertencam ao patrimonio da irinandade de
N S. da Boa-Viagera, protesla-se reivindcalos,
caso se effectue por semelhante forma a venda. |
" Precisa-se de urna ama para coMohar para
duas pessoas : na rua dasCrutesa. -24, taberna,
- ttoutaram na nete de hontem para hoje 19
do corrente, da estribara do engenho Terra l'reta,
na cWade de Goianna, um cavallo ruco, castrado,
grande, com os denles um pouco quebrados, com
umaferida no casco esquerdo. da mao, pelo lado
de fra, que manca, passeiro, carrega largo,
muito galopador, tem uma hexiga velha, porm
sa.tlm os quadrz um pouco relados, possuido
pelo seohor do mgeoho ha tres annos, couhecldo
por Xieo Grande ; cujo cavalto ti turUdo,
O Dr. Cosme de S Pereira conti- j
ma a residir na rua da Cruz n. 53, 1
e 2o andar, onde pode ser procu- S
rado para o exercicio de sua prois- jj
sao medica, e com specialidade
sobre o seguinte
Io molestias de olhos;
2o de peito:
3o dos orgaos geniti fj
urinarios.
Em seu escriptorio os doentes se- g
rao examinados na ordem de suas i
entradas comecando o trabalho pelos S
doentes de olhos.
Dar consultas todos os das d s\
6 as 10 da manhaa, menos nos do-
mingos.
Praticar toda e qualquer opera-
Cao que julgar conveniente para o
prompto restabelecimento dos seus
doentes.
A luga-se
1 o terceiro andar da casa da rua Direta n. 36, o
' qual tem commodos para grande familia : a tratar
no segundo andar da mesma casa, ou no Recife na
rua da Cadea n. 3.
: mwmm mmmm mmmmm
! Naques sobre Portugal.
wf O abaixo assignado. autorisado pelo
Banco Mercantil PorlueL.se. e na ausencia
Wt do Sr. Joaquim da Silva Castro, saca ef-
K" fectivamente por todos o paquetes sobre
as pracas de Lisboa e Por.o, e mais Inga-
I res do reino, por qualquer somma vis-
S ta, e a praso ; podendo, o que temarera
EK saques a praso.receberem alista, no mes-
| mo Banco, descontando a 0|0 ao anno: na
^2 loja de chapos da rua do Grupo n. 6, ou
S na rua do Imperador n. 03, segundo an-
ffi| dar.Jos Joaquim da Costa Maia.
Dividendo.
Massa fallida da Amoritu, Fragoso, San-
tos & C.
asa americana
Casa americana
Casa americana
l^asa americana
Casa americana
Casa americana
Casa americana
Casa americana
Casa americana
Casa americana
A' rua do Imperador n. 38
A' rua do Imperador n. 38
A' rua do Imperador n. 38
A' rua dolmperador n. 38
A' rua do Imperador n. 38
A' rua do Imperador n. 38
A' rua do Imperador n. 38
1 A' rua do Imperador n. 38
A' rua do Imperador n. 38
A' rua do Imperador n. 38
tiver e ijuizer fazer negocio, aanuucie ____
mum& mtm m wt ana
%
m
m
m
m
O Dr. '^rolinc Franri>en ri Lima San-
tos, contina a residir na roa *> Impe-
rador n. 17,5 indar, onde prMle -r p*e-
curado a qualquer b-ra do dia e 4a n.Hte
para o exercicio de sua pr<>li--
dico ; sendo i.ue os rhamad-<. '
meio dia at t hra< da tarde, n m ~*r
deixados por escrq*>. O r**rri Ir.
nao abandonando nuera esto* da*
moleslias do interior, [>nwne, >
maior afflnco, no das mais difftVeis e m-
cadas operai,6's. como s^jam do "!*'
onrinarios, dos olhos, parto*.
i
i

Precisa-se de uma ami pora a
| de uma casa, prefere- e >. i i
Augu>ta n. 90________________
CLUB PERM mVM
Osborne.
Precisa-SC alugar um ou dous pretos para o
na rua do Rangel n. ''
Areunirt familiar di corren^
lugar na noite 'lo da ti.
mei MA
cuntrado entregando-se no engenho Po?o Redondo, n.jlO,
..i i>ir-in ic o hnrns da noite : nrevne-se que _
nao o negociaren!.________________
1T"0"Sr. J. J. de Souza Serrano tem uma carta
ne ta typographia._______^____-^t
" Sr. Antonio Jos Marques Pombal queira
dlrigir-se a esla typographia a negocio que lhe m
respeito.
Precisa-se de um cosinheiro escravo o pa-
e en-'gase bem agradando : na rua da Madre de Dos
n. 36, pnmeiro andar, das 8 as 2 horas da tarde.
Est anda"para alugar una casa na ilba de
caj
para
Os administradores estao autorizados a pagar o Cousunor0 mcdicn-chirorgico na rua Urja do Ro-
1 dividendo de cinco por cento, devendo porm sira 20
realisarse do dia 2 dc Janeiro prximo m man e Ferreira ea Silva regressando sua
era virtud* de ^ZS^^JSBSmSi ca?a con na em o exereco de sua profisse,
lo commerno. O pagamento ^r^ll^umL,J nao s na parte medica como tambera na ch.rur-
gica._________________________________
da -Uva precisa de um criado
dia as 2 horas da tarde, 11
gario n. 21,
Precisa-se de um
pelo ladro, as~P boras danoile; previne-seqiu ClSUd,u4^..u,. v> ^o- meno- para caixeiro no rejo n"" "V ""."^> """
seu verdadeiro dono o procura, pelo quo pede-se Bemhca junto a ponte da Passagem, coa; nmo- bosinoneo matoea menos, P* ^ d Ass8lu. r.respo n. 7 loja de Miguel
do^ para familia, banho, pintada, e pelo barato da Madre de Deus a tratar uo < ^^ ou dq pMQ Q 0 Q
Vi"ano n. 21, primeirojindjir;__
alug'uel de 150* por anno ; na rua larga
sario n. 36 se dir quem aluga.
do i'..'-
Precisase de d'oas trabalhadores para pada-
ria e que entendunboa do trafico -. na rua larga
do Rosario n. 21.
bla n. 20.
"37o Sr. Manoel Pereira do Andrade que costu-
mr a vender madeiras vindas pela vw frrea, te-
nha a bondade de apparecer ua rua Direta n
a negocio quo nao ignora.
84,
Carmo n. 15 em casa de
Gabriel Antonio, das 9 horas da manhaa as 3 da
tarde, ou na Passagem n. 24 junto a ponte graBde
~7-Tprecsa-se de nm coznheiro no Gymnasio
Provincial.
3--RLA CSIKKH1 M ROSIRK) -2
Francisco Piulo Oirw cootioia a rol-
locar denles artilnia<- tanto por ae> d
molas ionio pela pieJ" d ar. Mi
cebe pana alguma sem que as *ra ao*
nquem a vouudc de seus donos, "'=*"
e outras prepararas as wm> aeiealBaa
para conservarlo da bucea.
1


Dlarl* de Periuikne Quarta lelra ti ie Ue/oiubi o *e t4.
PADAHI UNIO.
10 LARGO DO TERCO 10
Esta nova padarla aberta ao publico (e perlo da estacao do caminho e
a-se montada cora espaco mais que sufficienie para poder fabricar eom
aceio toda a qualidade e quantidade de bolacha, pao, bolachinhas, bis-
coilos e todas as macas que se desejar a precos mdicos e razoaveis.
O dono do estabelecimento nao poupar exforcos para bem servir ao publico
e aos seus amigos e freguezes, asseverando-lhe desde j que s empregar farinhas es-
colhidas e das melhores que vierem ao mercado, ou das que receba de conta propria.
DENTISTA DE PARS .
8 19Roa Nm-19
Frederico Gautier, cirurgio dentisl l I
faz todas as operacoes de sua arte, e col-
ferro),
llmpeza
loca denles artificiaos, tudo com superio-
ridade e perfeicao, que as pessoas enten-
didas lhe reconhecem.
Tem agua e pos dentiflcio.
3
I
A ssadeiras
mmmmmmm
Ao publico era geral e aos seus amigos em particular pede que experimenten!, im5rSeSp/Sa/p d-^?do 44 da raa da
Himniumn Hn ium MSAVMfa om con mm.ni.;/. peramz, precisa-se de urna ama para comnrar
para se convenceren) do que assevera em seu annuncio.
Joaquina Caetano de Carralho.
DE
e cozinhar.
para comprar
COMPRAS.
Compra-se ouro e prata em obras velhas
aaga-se bem: naloja de bilhetes dapracadaInde
pendencia n. 22. v
DE
VIGNES.
N. 55. RA DO IMPERADOR M. I
i antiga fabrica sao hoje assaz conhecidos para que seia necessario id
Compra-se effectivamente
oaro e prau em obras velhas pagando-se bem
na ra larga do Rosario n. 24, leja de ourives. '
Compram-se dous escravos que seiam nons
carreiros : na ra do Trapiche n. 13.
~". Compra-se urna carteira com duas faces naFa
escnptorio : no armazem da ra da Cadeia do Re-
cire n. 48.
SZV'ta fSsas? S-MmKjS'SKhE?: ^iKanaa;
= Compra-se urna vacca que tenha bom e abun-
dante Itite: na ra do Crespo n. lo, ou em Aoi-
lh'iu no ,"c ;i ., j >._ __i ,.....
nunca fa.har, por serem fabricado, HUgOZ*, l^&'SSmSStlSSfS^
rs aassaar* a so me,odiosas e ssswBR5B5t
melhores"1 aZrcf ffKT.. ^ Tpre "5 explendid J^^SSWSsIeM dos
SSSnnff .fiSX aSS'm Cm harm0mCS 6 Pan0S harmonCOS> send0 tud0 dido Pr
Garrafas e vidros.
Compram-se vidros e garrafas vasto, que nao
sejam de azeite : na ra larga do Rosario n. 34
botica. '
CONSULTORIO MEDICO-CIRIRGICO
DO
Compra.se urna prcU de meia idade que co-
zinhe bem o diario de urna casa : na ra ireita
numero 17.
Compram-se escraxos que sirvam para
vico de campo : na ra Direita n. 3.
ser-
DR. PEDRO DE ATTAHYDE LOBO MOSCOSO,
MEDICO, PARTEIRO E OPERADOR.
3 Ra da Gloria, casa do Funda 3
O Dr. Lobo Moscoso d consultas gratuitas aos pobres todos os dias das 7 s i
oras da manliaa, e das 6 e meia s 8 horas da noite, excepeo dos dias santificados
Pharmacia especial homeopathica
YENDAS.
carteiras
seguintes
No mesmo consultorio ha sempre o mais appropriado sortimento de
tubos avulsos, assim como tinturas de varias dymnamisacoes e pelos preces
Carteiras de 12 tubos grandes. 120000
de 24 tubos grandes. 180000
de 36 Iubos grandes. 240000
de 48 tubos grandes. 300000
de 60 tubos grandes. 350000
Prepara-se qualquer carteira conforme o pedido que se fizer, e
que se pedir.
Um tubo avulso ou frasco de tfntura de meia onca 10-00.
Senda> para cima de 12, custaro os precos estabelecdos para as carteiras
Ha tubos mais pequeos cada um a 500 ris.
LITROS.
A melhor obra da homeopathia, o Manual de Medicina Homeopathico do Dr. Jahr
dons grandes volumes com diccionario
Romance.
Vende-se na praca da Independencia 1-
vraria ns. 6 e 8, o romance Martim o en-
geitado ou Memorias de um escudeiro, obra
do distincto escriptor Eugne Sue, autor
das melhores obras conhecidas, pelo dimi-
nuto preco de 20500 por 4 volumes em
broxui.
"FOLHItfHAS
Para 1865
Acham-se venda na livraria ns. 6 e 8
da praga da Independencia :
AFOLHINHA'DE
LOJA DE MIDEZAS FINAS
16Eua do Queimado16
Enfeiles de cabeca.
Bonitos enfeiles com lagos 15280.
Ditos ditos com lagos e vidrilhos 13600.
Ditos ditos com lagos o rocos 25.
Ditos ditos enfeitados com frocos na frente
Ditos ditos ditos com cascarrilha 25 e 35.
Ditos ditos feitio de chapozlnho 45.
Ditos ditos enfeitados c flor na frente 55.
Ditos ditos ricamente enfeitados de flores para
bailes e calamentos 85.
Bonitas capellas para meninas e noivos a 15,
15300, 25 e45.
Bonitos chapozinhos ricamente enfeitados para
baptisados 45 c 55.
Bonitas touquinhas de blonde de seda enfeitadas
para baptisado I $600 e 25.
Sapalinhos de selim para baptisado 25.
Ditos de merino bordado idem idem 15608 e 25.
Riquissimas grvalas de ponta bordada para se-
nhora 15-
Ditas ditas com lagos feitos idem 15280. 15609
e 25.
Luvas de Jouvin enfeitadas para bailes e casa-
mentos 35-
Ditas ditas sem enfeiles 25.
Voltinhas de aljofares 15, 25 e 35.
Pulseiras de aljofares e contas 610 rs.
Voltas grandes Mara Pa 15 e 15600.
Ditas lapidadas mais pequeas 15.
Bonitas tilas de sarja lisas e lislradas de todas as!
cores proprias para enfeiles de dous dedos de lar-
gura 400 rs. a vara.
Bonitas fitas de grosdeuaples lisas de todas as
cores proprias para lagos e cintos de 3, 4 e 5 dedos
de largura a 800 rs., 15280 e 15500.
Riquissimas Atas de grosdenaples lavradas, bo-
nitos padroes e de todas as cores, proprias para
lagos e cintos de 3 1/2, 4 e 5 palmos de largura a
15, 5280, 15500,15600, 15800 e 25.
Pegas de cascarrilha de seda de diversas cores e
larguras 15200, 15600 e 15800.
Ditas ditas de seda de duas cores cstreila e larca
a 15600 e 25.
Ditas de fitas de velludo de differentes larguras
a 15, 15280, 155OO e 15800.
Ditas de titas de la para debrum de vestido
800 rs.
Ditas de fitas de linho para debrum de ditos
240 rs. e .120 rs.
Ditas com 2o varas de trancinha branca estreiti-
nha lisa para bordar vestidos 400 rs.
Lavas de cores para montara 500 e 800 rs.
Chicotes para montara 640 rs., 15280, 25000 e
35000.
Bolsas pretas para viagem 25200.
Peales de borracha para regaco 500 e 800 rs.
Ditos ditos dourados 15.
Ditos ditos dourados com pedrinhas 15600.
Ditos de concha esmaltado para segurar cabellos
15000.
Ditos de dita com pedrinhas idem 15 e 15500.
?S!Kft dlla dourados e cm pedrinhas dem
Assadeiras de porcelana de todos os tamanhos
na ra do Queimado n. 32, vendem Azevedo &
Irraao.
Peneiras.
Receberam grande sortimento de peneias de
rame, proprias para padaria e pharmacia
ruado Queimado n. 32, toja de Azevedo _
Brides de Ipojuca
As verdaderas brides de Ipojuca : vendem na
ra do Queimado n. 32 Azevedo A Irmao.
Facas de cabo de amcorne e
marfim.
Vendem Azevedo 4 Irmao, na ra do Queima-
00 n. 32.
COXKEmO
M
" 9 s? SYWW^xWWWBW
3 -* 'W v-1 ^
2 S- o. 5. ?
" O -J
a,
o a,1
M a Q
O
O. O

ri as
llf1lll|> 3
2.
, E"
e
a -i
o
5. o a
_^ m
O
4? 5*3
S-S 5 a
a. g
a M S" o
a S ^
CD a
73 O CK5
3
B3
V.

= "2 m
3 O _
o. 2 ST 8S
- <-> s ce
a|S!
o f_ *
B" a.
O.S o -, 0
11
Si
-
KSI
Deixai que os Hunos d- ritin,aru u? prego-
ll^Sf j^f'toa,uMlaqiie, >r.-ir ,um?, Z
Kmi? ces<,'adma^a,a5a,l0: \i2sr2
& Irmao. se mtroduz a grande maioria M n lf IL T
a --* Koat^u^da 5*; 'f f*f
45~Kua Dcreit-45
Borzeguins francezes para horre
Ditos inglezes idem a 85 75 e
Ditos para sen hora
Ditos para menina
Sapates esmaga robra
Ditos de Nantes de doas solas
Ditos dito de sola e vira
Sapatos de borracha para senhora
Ditos de dita para meninos
Ditos de pete para hornea*
nhoras a 800 e
Sapatos de lustre para senhora a
Ditos para casa
Chinelas rasas do Porto
e se-

O ai"
C
-
O ai
vi a>
"3
u
erg <-
2 B
sr 2.S?
ao
as
3
o_
o.
ce
ce
W3
a
D
O "O ^
a; ce
-j en
a:
es

-i
-i
O
o
1
o
o
o
-
c
o
ce
a
M
u
o
>
e
g
se
t\ova liquidara dr raMii., |r (fa
d uicz, para frrhar fatliru ,fa4e-s
m $
3.
iilyici a
Espantosa pechincba.
Algodao superior largo com um pequeo defei-
em um a das orelhas a 65 a pega cem 20 varas :
ra d Madre de Dos n. 16, Joja defronte da
arda d a alfandega.
As pastilhas digestivas com a pepsina de IVas-
man, empregao se com successo ha j alguns
5 pelas celebridades medicaes de Paris
com os remed
PORTA, abrangendo O Bonitas guaroigoes de pentes para segurar ca- onre Vianat, ele" em"todas as' incommodi-
Katennano civil e ecdesiastlCO, tabellas de; Dclls e marrafas dourado fino com cachinhos de dades em as quacs a digeslao difficil penosa
feriados, de emolumentos dos tribunaes a Ped'inhas45. imperfecta ou mesmo niposahrel: eis o melhor
do commercio ele. a 160 rs E8nles Orratna com costas de metal 15.
Medicina domestica do Dr. Hering,
Repertorio do Dr. Mello Moraes. .
Diccionario de termos de medicina
Os remedios
to de serem nov
20000
10,5000
6.WO0
3^000
uios ueste estabelecimento sao j)or demas conhecidos e dispensam portan-
vamente recommenda.los as pessoas que quizerem usar de remedios ver-
a eiros, enrgicos e duradores : ha tudo do melhor que se pode desejar, globos de ver-
t, den o assucar deleite, nolaveis pela sua boa conservado, tinturados mais acreditados
esiaociecimentos eumpuos, a mais exacta e aecurada preparacao, e portanto a maior ener-
ga e certeza em seus effeitos.
Casa de sade para escravos.
0r,-eCCbC'Se eSCravQS para tratar dc quaI(luer enfermdade ou fazer-se-lhe qualquer
operacao, para o que o annunciante julfra-se sufficientemente habilitado
fnneci,rMI e ^elor possivel' lant0 na Parte aumentar, como na medica, e
uncu.mundo a casa a mais de quatro annos, ha muitas pessoas de cujo conceito se nao
doentes qU6 P Sr consa,tados Por a1uelies Paga-se 25000 por da durante 60 dias e d'ahi em dante 1,8500.
a,n,rVoS poi'ac,oes serao previamente ajustadas, se nose quizerem sujeitar aos precos
azoaveis que cosluma pedir o annunciante.
A FOLHIMIA DE ALGIBEIRA contendo o
mesmo que aquella e mais urna nova
Salve Rainha em verso, o Stabat Mater em
verso, devoco ao agonisante, coraco de
Jess, cntico em louvor do Santissimo
Rosario, cntico a Virgem Mara Nossa
Senhora, trinta etres chistosas anedoctas.
um indito poema sobre as aventuras de ees 500 rs., 15280, 35,4
um cos.nheiro, o canto de urna solteiral Neste artig? ha otjecfo's de muito
(poesa), crescido numero de mximas e' mimos-
pensamentos, urna historia como muitas' !ules dc pnnh0 a 200 e 80r?-
rromanco;, e vinte e cinco novas epi- #*** as-armas im?eriaes ,528-
Ibricas charadas a 320 rs.
do principe para
Duzias de colheres de metal
cha c para sopa 15800 e 35200.
Dilas ditas de coocha grandes 25.
Caixinhas com 100 envelopes 640 rs.
Caixinhas com papel amisade pautado 600 a 6i0
rs
Dlnrrhraa e roni.il-
pncao prniluT.ldaa
peina rliiliornrra
dccrtuoiiu don'all-
iicnlOH.
Pacotes de papel de beira dourada 800.
.5J'nnas de Peonas caligraphicas 15280 a
15600.
Cestinhas de costuras muilo bonitas com nerten-
1 35,45, r
oDjectos de muito gosto para
Bonitos quadros grandes com moldura dourada
de vanos santos, como, S. Jos, S. Antonio, o Bom
----V'PIldp SO C.livf* V'Iab ni.nnD.-Ao Pas,or' a Vlrgem com o Menino, a Ceta larga, Des-
tenue se LdlXOCS VIZ10S pi'OPNOS cimento da Cruz, fructas difierentes.a safrl do Iri-
para UallItleirOS C fllllilcirOS a 1^760 g0,.asafra das uva? eoutros differentes dc muito
rada un; nesta typogfaphia.
Assocar cryslalisad da fabrica "
2 de Julho
Na Bahia.
NoE.mazerr. d ta da Madre de Dos n. 28,
o r.ullo superior assr^ar crystahsado,'
e 2 arrobas, ao preco de 55 cada ar-
ha i vend
cm saceos
rio.
SI-BA O IMPERADOR-SI
Segunda casa do lado direito indo do pateo do Collegio.
Francisco Jos Leite, tem a satisfacao de avisar aos seus freguezes e ao respeitavel
publico que, estando restablecido de seus incommodos de saude, acha-se novamente
com um bello e bem sortido armazem de seceos e molhados primorosamente escolhidos;
como sempre capricho lerdas melhores qoatidades, e francamente aflianras pessoas qu
se dignare! comprar em seu estabelecimento,que all de preferencia outra qualquer par-
te serao ma.s bem servidos, em qualidade e precos, como em pesos e medidas, no que
sempre o annunciante foi escropoloso, em summa, nao illude a pessoa alguma
Aos Srs. de engenho e lavradoresqueo queiram honrar como seu comitente lhes
assegura que o producto de seu laborioso trabalho ser o mais bem reputado no merca-
do de_sla praca, para oquesejulga convenientemente habilitado pela lonca pratica com-
mercia que tem exercido, sendo seus portadores despachados com presteza, depois de se-
rem fielmente cumprido as suas ordena. F
Fornecer gneros aos Srs. agricultores e negociantes que lhe merecam confianca fa-
zendo um abate vantajoso aos que pagarem a vista suas mercadonas, e encarrega-se da
venda de qualquer genero do paiz, mediante urna mdica commissao, entregando de
promplo seu pn duelo, e sendo esle applicado compra de gneros em seu armazem
prescindir da commissao. ,
Dos seus amigos e benignos freguezes espera o annunciante sua valiosa proteccao fre-
qoentando como outr ora sua casa, e pelo reconhecimento que lhes tributa flerece exnon-
taneamente seus servicos. p
Julga desRecesario publicar a tabella dos precos de seus gneros: sao seus recursos
garanta sufflciente de poder accempanhar os menores precos de idnticos e mesmo de
mais aparatosos estabelecimenlos, tendo somente em vista o augmento de suas vendas
ulIrJSSa
Preven^o necessarla.
Tendo sido o proprietario estabelecido muitos annos com o mesmo ramo de nego-
cio ni mesma ra, julga prudente advertir que s affirma e se responsabilisa pelo que
tem declarado no que disser respeilo ao armazem.
GRANDE NOVIDADE.
S no Vigilante.
Itiqussimos enfeiles de todas as qualidades para
sehhoras e meninas, chegados hoje da alfandega.
latos
Riqulssimos sintos de fila larga e estrella com
livelas grandes e pequeas, com brilhantes falsos,
cousa de muilo go>to.
Albiins
Tamben) chogaram os riqnissimos albuns para
50 retratos, com capa de tartaruga e de marOm
cousa muito chique : s no Vigilante, ra do Cres-
po n. 7.
GAZ, GAZ, GAZT
Recentemenie chegado.
Primoira qualidade.
Na ra de Apollo n. 2.
; gosto para adorno de sala etc. a 55.
i Bonilos albuns para 12 relratos 25 e 25200.
Ditos ditos para 20 ditos 25200 e 23500.
Ditos ditos para 100 ditos 65.
Ditos ditos de vellido para 100 ditos 105.
Diios ditos de marroquim Chagrain nquissima
eneadernacao e papl de relevo para 100 rs.
Retratos a 155, 205 e 255.
Bonitos albuns com sortimento completo de l-
nissima perfumara 65 85.
ItS!las c'eslinnas coin frasquinhos de extratos a
Caixinhas com 6 garrafozinhos de extratos a
15-
remedio para curl as
Gastralgias.
Mapcaalaa.
EmbararoK gnlrlroii.
A gaalrltr.
An afTccocfi orgnl-
ctkH do CHtmago.
Em todas as molestias empregao-se a miude as
aguas alcalinas, especialmente a agua de Vichy
c igualmente aspaslilhas de Vichy. Esse meio sd
eflicaz quando se trate de dispepsias de curta du-
racao, mas o prolongado uso das aguas e pastilhas
de Vichy, tem grandes inconvenientes, por quanlo
os alcalinos empobrecem o sangue e isso de tal
mancira que lhes arreblhao a parte vivificante,
nutritiva e rcparalriz. Com a pepsina, a contrario'
como ella 6 urna substancia orgnica, albuminosa,
transforma-so ao mesmo tempo que se effectua a
transformato dos alimentos assimilhando-se
como ellos e ajudo labem como clles a nuirico
geral. Sua aevao vivifica o sangue e os oreaos
de talsoneque, alli as pessoas que sem soffrer as
allcceocs gstricas cima mencionadas sao nica-
mente frats ou d'uin icniperamenio um pouco
dbil, e ncccssitSo sobslancial alimento para for-
tificarse, achao no emprgo (aspaslilhas peo-
sina dc II asr-ian, um poderoso mcio para a isso
cliegar. r
Aviso importante. 0 successo das pastilhas
a pepsina de II asman diu causa a se fazercm fal-
siticacocs c imitacocs d'esse producto que os
mulos se querem desfazer. Pois por falta d'uma
boa preparacao o pepsina que n'clla entra, jaz
alterada. Seremos ao abrigo d'csle inconveniente
cxigendo os compradoras que as pastilhas lenhao
asjnicines B. P. c saiao da pharmaciaChevrier
Duas coaa 12 garrafinhas de ditos 15600. -..........
Frasquinhos de varios extractos 160 rs 200 o ePJ6s,Itgcra'lcm ns, pharmacia Chevrier,
210, 500, 800 1, 1S280 15500. 2!' FauVoul;g-Montmartre, e em todas as boas
Frasquinhos de essencia para lenco 1*500.
Guiaras de exiraios linissimoi 2c500, 3|
Frascas d'agua de Colonia 400,500 e 1#.
Garralas de /,i"> "- ",1A
pharmacias de Franca e dos paizes estrangeiros.
dila 500 rs., 1*500, 25000
ATTENQAO.
Vtfnde-se urna morada de casa terrea e nova na
freguezia da Boa-Vala na ra do Sjcego n. 18, no
Campo Verde em chaos proprias : a tratar na
ra da Imperatriz hija n. 2.
dita de
2;500.
Frascos com vinagre aromtico de Venus para
dr de cabeca 1*000.
Fra.-cos de oleo hilocome 720 e 1,-000.
Frascos de oleo de babosa 400, 500 e 600 rs.
Ditos de banha franceza 600 e 800 rs.
Copos de chrislal com banha franceza 15280 e
15<>00.
Sabonetcs de bola grandes 280 rs.
Pacotes de pos de arroz 600 e 800 rs.
Escovas para denles, 160, 320 e 480 rs.
2 B s *
livios eiu blanco.
Chegaram no ultimo vapor da Eurepa jogos de
ivros-diario e razode muito suporior oualida-
de : na livraria econmica ao p do arco de San-
to Antonio. ;
Attenco pechincha.
Vende-se urna boa armacao propria para miu-
dezas ou oulro qualquer negocio por preco bara-
tissimo : a ti atar na ra d3s Larangeiras n. 5.
Que bello presente]
Chegaram de novo raa Nova loia n 7 lindas Acl!a"se venda os seguintes testamentos, obras
bonecas ricamente vestidas, as qaei chaman pa- propnas pa,ra entre,w-do galo, da galinha, do
pai e ma-mi ; e-te
presente que se pode
annos de idade.
um dos mais inttressante
fazer meninas de 6 a 10
Na rui do Trapiche n. 16, vende-se papel de
linho de l* qualidade para cigarros.
mmm
enea o
A
A' nova loja de miudezas de Manoel Joaquim
Dias & C, ra da Imperatriz n. 78 que tem o lam-
pio na segunda pona, por baixo do sobrado do
Sr. Dr. Pitanza. Este estabelecimento contina a
venderos lindos enfeiles de gostos modernos que
recebo por todos os vapores, e juntamente as mui
procuradas livelas de tartaruga e outras douradas
cravadas com brilhantes pedras, havendo mais
urnas outras qne servem para sintos de meninas.
Assim como se vende um completo sortimento de
fitas achamalotadas para sintos, e ouiras de sarja
de todas as cores, temos para completar o hrilhan-
tismo de urna menina os seguintes objectos, como
bem : lindas pulseiras de contas imitando perola*
voltas Mara Pa, ravatinhas de todas as cores'
pentes de quatro denles cravados com pontinhos
de cores, ditos dourados e cravados com pedrinhas
imitando a brilhantes, goslos modernos
porco, a peleja entre S. Miguel, nma alma e o da-
bo, da onga tygre, e do vigario feto em virtude
do sonho parochial, a 160 rs. cada exemplar : na
ra do Imperador n. 15, defronte de S. Fraucsco.
Vendem-se alguns caibros inleiros, e urna
por?5o de travesoes propros para andaimes, e al-
gumas cordas com pouco uso: quem precisar di-
rija-se a ra da Guia, padarla n. 56.
Xovo deposito de sarao.
Acha-se aberto um novo deposito de sabio na
ra do Rangel n. 34, na antiga fabrica italiana,
aonde os freguezes encontrarlo completo sorti-
mento de sabo de todas as qualidades; assim co-
mo a vantagem qne encontran para abreviarem a
qualquer freguez por ser muito perto, e o diminu
to carrete que tem de pagarem.
Vendem-se thesouras de Guimaraes para lo-
jistas, eabelleireiros e costura : na ra da Cadeia
do Recife n. 44, loja de ferragens.
Vendem-se charutos da flahia dc varias qna-
lidades : em casa de Monhard A C, ra do Tra-
piche n. 48.
barata, por ser ilu. *, it p.,,, m
freguezes drvm apremiar aaleja r nmt,m
i* Arara, raa da Interalrii i. s, o i,,,,.
( Pe reir MrniVs Guiaiares.
Fairddas esaeriars aara acafem.
Vene-sc ricos cortes de ve*Udo > lij j|,ti.
Pa para senhera de boaM barra-a>*3 H-5 | X
145 e 165 o corte : na na da ioi loja da Arara.
A Arara irndr a 2>Krfl
Cortes de chita de cores fixa< ron In
a 25400 e 35200 -, cassas de core a 320
400 rs. o covado : na roa da Imperatriz i
loja da Arara.
Caries de eaabraia de salpicas a ->4
Vende-se corles de cambraia V >aJ
25400. 35 e a 4*000 a peca, ditos de
liza e fina a 35500, 45500,55500 e 65 i
^?M,PnaraeneUr.ves.,idose !#** a 15 e
a 15200 : na ra da Imperatriz n. 56. lo.a da
AT3F3.
StBleaiaarqaes a 7. 8, e a 1$.
Vende-se souiembarque de liazinba* de rore*
para senhoras a 75. 8* e a io. dit., dr irme***-
pie preto muilo enfestado a 2115, j.55 e H'5 nra*
capas de grosdenaple a 25, 255, 3*4 e :55 para
liquidar : na ra da Imperatriz n. 56 k>ia a
Arara. '
A Arara vende ltala de reres para W
Vende-se alpaka de rores para vrMn a 366
rs. o covado, challes de laazmhas a IJftt) r 1
dito de merm a 45500. dn. > fin..-., I55i. ;* e
85 na ra da Imperatriz n. 56. J, j.t da Arara.
Liaziobas a Mara l'ia a :.i 11 rs.
Vende-se laa/inhas a Marta l'ia rara \ -
com palmas de seda a 5(X) r-. o ovado .lilas de
cores 320. U e 500 n ditas lizas de" nm pa-
ra capas 1: vestido* a SM rs c*nd, ra-e..ra
para capas de senhora a 15800, 25500 35 :
ra da Imperatriz n. 56. Ija da Ar.^ra.
A Arara vende coilas a 2f0. 2.H0 r 32* rs.
Vndese chitas d^ cores liva- a 20. r 2M> rs
o covado, ditas fraaenaa a :,n\ 3i;o. ||j $ m r<
e covado, percallas para vestidos linos a 500 r f.i)
7." r^10' cam'-s''has para senhora a 15. I5M
fnC 5''00- P""'nhas cara senhoras .. MaaaaBa a
240, 320 e NO r... enfeiles para calara a !Har,a
ia a 15, 15400 c 23. para bapM : a roa a
Imperatriz n. 56.
Ilales americanos para seabora.
Vndese baloes americanos, ns rm-ihnre* ar
tem vindo ao mercado, de II, :; .!0 r .ir. arro< a
25o00, 35 e 355t'0 e 45, ditos de l.nlhanlina
musselma a 45500 : na ra da Inir,. ralriz n. 56
loja da Arara.
Cassas da Arara a 2S0, 320 < (00 rris retada.
Vende-se cassas de cores 1 2x0 Uta bfj r- 1
, covado, lencos de seda a 800 e 15 na roa a
Imperatriz u. 56, loja da Arara.
Fazendas para bemcai.
ZEf sLrorl,'s df ^lPu ,l'' i111
a 13''M) e S5, ditos de ra-emira a .'(3. 3|M r
45500 55 : na ra da laaperasrii n. M, i..ja da
i\t loupa f.ita para bomm dc tedas as pMMM.
I Vende-se palitolade Irim de rori
-3, diios braneo a 2JU00, dito de Mka ir..
ditos de alpaka de <,,.* ,. |,r;ill, < a ;, tlli ,.,
meia easemira a 455oo t :.-S. Ha raer** a
05,85, !<>5. I05. l5ef,4 deiMtM linc
preto a 83. 105. 145, 165, 21 S c 305, rabas de
bnm de ir a 23 e 15800, dit ,,. a
23 ditts dedito de linio a ::5:.(M. c 'r, ,,n, M ,:,.
cores a 23, de brim a 25300, de ,:,'.. miras 4e
TC* V* :'&''0O e 45. cals.is de ra- n ira a
03, ti? e 83, de meia easemira a 31 3551 <
misas franrezas a 25 e USOI). de l.nho kMb
pregas largas a 3; e 33500. grav.-.i.-i- ,;
qualidades de 500. 800, 15 r- 15440, c liara! o
de lodos os tamanhos e muito I m k*M para li-
quidar por ser lempo de fe. ta : na ra d Imtera-
triz n. 56, loja da Arara.
Colchas para cana a 2>.
r Vende-se colchas de chita para rama a 2?. dilas
de damasco a 43. ditas de fulo a 5, dulas iara
cobertas a 320, 3(K). 4imi ;^mi rs ,, rovad. na
ra da Imperatriz n. 56. tasa da Arara.
A Arara vende madaptla eafestada a W.
Vende-se pecas de madapoln enfe.-iada a 45 a
pega, dito infries de 24 jardas de n. :;o. a 0, de |
a 53500, n 250 a 63500 e 7550, n :. r>5^io
** 05000, R. I). P. 103. /././. 115. n. 20. dta
145 a pega : alg.idaozinho marca : 55500. diio
carne vacca a 75, dito dnaeMiro a "5500 ,:,t.>
pau ferro a 85, dito Sl.'j 103, jro T a 105 i-125
dito sicupira a 85500, para liquidar, na ra da
Imperatriz n. 56. leja da Arara.
I'alilots dr alpaka.
Vende-se palitots de alpaka prela dr 35 r 35.-^0
ditos finos de rordo, lizas e brancas a 45 rna
da Imperatriz n. 56. loja da Arara.
Ao baroleiro da rna da Imperatriz S(.
Vende-se seroulas a 15280, ditas iranreza a
13600e 25 : e outras muilo boas fazenda* qnr o
freguez encontrar na loja da Arara, roa da Im-
peratriz n. 56.
Vende-se
81-RUA DO IHfPRADOR-$f
Segunda casa do lado direito indo do pateo do Collegio,
um cavallo castanho andrino, bom carregador bai-
xo, e de bonita figura : na ra do Cabug, loja de
cera n. 5.
, e ontros
muitos objectos que se tornan) enfadonho mencio-
nar. Advertimos, porm, que tambem se mandam
os caixeiros com os objectos cima mencionados, Lmgoeta n. 6, propria para fabrica de" fharuts'e
as casas que por ventura
mandar comprar.
nao tenha por quera
ESPERAR
Est oceulta.
A pessoa qne leo occnlla em casa a preta Ra.
fina, queira entrega-la quanlo antes a sen senhor
do contrario ter de soffrer as penas qu$ > lei
Otarra para quem tem escravos escondido*
Precisa-se alugar um sobrado de um
andar esoto que lenha coniJHOdos para
familia, no bairro de Santo inonio ; a tra-
tar na travessa <\q Vigario n, {, escnplor.io
primeiro andar.
Vende-se a armacao do deposito da ra da
ingoeta n. 6, propria para fabrica de chai
cigarros^ s tratar na ra do Apollo n. 23.
Vende-se nm sellim quasiliovo7pos~s ser-
vio nma vez, com lodos es arreios, cerno tambem
tim par de botas brancas de montara: na ra de
, Santa Isabel n. 9.
Recebeu correntes de ac po'ido e faciado para i '------1------',-----~^-------------------------------
rtlogio, leques de sndalo, sintos de velludo de co- "ttlnO do Porto especial
res o mais bonito que tem vindo ao mercado, lune-1 O mais generoso e genuino tatodo Porto'mar '
****2!!*J#!*. e. de O douradas, intei-1 cas novas i mrxZ^SSSSnUbMC
r MASSA E XAROPE
BERTH
COM CODEINA
Preconizados por todos os mdicos contra
as Defluxos, a Grippa e todas as Irrilaccs
do peito.
AVISO
Falsificares reprehensiveis excitadas pelos
successos do Xarope o da Massa de Berth,
nos obrigio a recordar que esses productos
to justamente
nomcados nao se
entregao senSo em
bocetas e cm fras-
cos com a assigna-
Wra aqui indicada. P*>rmaa,, ImtmAiMHhm j
151, ru SaintrHonor, NA pharmacia no l
^ luvrb, e em todas as pharmacias.
'
Llepusllo S" *". Iv"' pellica pra.s, a, Molo mtS-Tanha H'tSS^SA'Sm Crnz 2S em as> de Car0! rboza.
- : "i y. W v13* J A- P3qa urna, e em forcao por menoe alguma copsa.' co Ribeiro da Gooto e Oliveira n. 76,
Machinas de vaporo pa-
ra descargar algotlo.
Moendas e meias moendas.
Taixas de ferro batido, coa-
do e de cobre.
Eodas d'agua, dentadas, e
de carroca com mangas e
eixos de patente.
Kua doBrum n. 38, findi-
co do Bowman.
Para a testa.
Queijos frescos a 35, passas novas emqnario
* SR e a Ht? a m "' fiP0, a 6. T-a'owlada
a 300 rs. a libra, azeilonas a 15800 a anmre a
garrafa a 320, ru.mteiga inyleza flor a i'U) r *W
r^. dila Iranccza a 640, cha mindinho a 25 e
35, caf sorte a 280 a libra, r 5400 a arroba.
.or,e a 24 a libra e 7*500 a rn^a, arroz
L H" a ,,bra e a a"oba, loocioho alio a
280 a libra, stearinas a 620. palitos para denlr a
140 o masso, do gaz a 200 rs., cboorira a 640 rs.
a libra, comma a 120, abao massa a 200 rs., -al
em potes de vidro a 440. concervas a 400 rs.. la-
las com bolachinha a 15400, alelria e lalhariu a
400 rs. a libra, cerveja branca r preta 50, vikh*
fino do Porto engarrafado a 15120 o 800 rs., |.ra-
co para missa a 500 rs., tinto de Lisboa a 3CO a
garrafa e 25600 a caada, da Fiueira a 4ioe
35300, azoite doce a 600 rs. a garrafa, de rarra-
pato a 260, vinagre a 200 rs.. gaz a 480 : ao jr-
mazem da Estrella, largo do Panizo a. 14.
Mtioho de pedra para ailha.
Grande porgio destej excedentes moinlvs. sao
chegados a rna da Cadeia loja de ferreteas i
Bastos, os quaes se vendem om ais barato pc:*iva



Diario de Pcruambuco Quarta letra i Je Dezembro de i sai.
A
AS ARMAS!
O GRITO DA GUERRA JA' SE FEZ OUVIR-
LA VAI BOMBA!
SENTIDO.
BALIZA
HA *%AAAflto
X

0 assumpto importantissiino.
0 assumpto importantissimo.
O assumpto importantissimo.
Ninguem interrompa o orador.
Ninguem interrompa o orador.
Ninguem interrompa o orador.
Reine o silencio em todas as colomnas.
Reine o silencio em todas as columnas.
Reine o sikncio em todas as columnas.
Nao se admitte contestacao.
Nao se admitte contestacao.
Nao se admitte contestacao.
Os apoiados sao prohibidos.
Os apoiados sao prohibidos.
Os apoiados slio prohibidos.
ADVERTENCIA.
Antes de entrar na materia o inconsavel Baliza nao pude prescindir de^
1 fazer o seu signal de honor as doiradas coras e mal feilas mitras dos falsos?;
'apostlos do progresso, inimigos do povo e chupadores do sangue da humani-
idade.
A detestavel sede de oiro tem obseccado scus coracocs de vampiros.
Querem fazer fortuna com a rapidez do coriseonao sabem ter fe nem '
esperar.
Sao os perfeitos unos da civilisaco.
Malditos sejam elles--j que nao possivel ao Baliza pr-lhes as mitrasCf
Jna cabeca os baeulos na mo e os sapatoes esmaga cobras nos ps e expol-os aoOT
publico por tre6 dias. _T
ORDEM IlO DA. X
m
N'esta casa nao se Ilude ao povoos pesos esto aferidosa balanca do C
os fabricantee os gneros, partindo do soffrivel at o ptimo, podem sercs
Hnelbo
eseolhidos a vontade por todos, desde o pobre agoniado Claritn at o mais alto
l General.
Nao sendo o agbado e a sinceridade predicados que smenle tivessem
>chegado para bico da domesticada e encantadora agida branca, eslo dadas as
jmais terminantes ordens para que d'ora em diante se redobre as atlences para
com lodos os freguezes, de forma que se opere a mais perfeita liga de enteres-
tses recprocos, a fazer inveja a todos at ao proprio cavalleiro da esquina da ra
'Nova.
Quando ao disponlar da brilhante, aurora ou da aurora brtlhante, fizer
jouvir o garboso gallo vigilante, com aquella bisarria que Ihe propria, o seu
canlo sonoro, signal de chamada dos amaveis freguezes e predilectas freguezas,
jlambem o solicito Baliza estar protnpto em ordem de marcha, agradavel como
'a aguia branca, diligente como o gallo, grave como o propheta, no mais per-
ifeito e continuo movimento, servindo a todos, e a todos contentando.
ADDITAMENTO.
Os pregOS do grande sortimenlo d'este magnifico armazem, se acham con-J
sideravelmente reduzidos, e a respectiva tabella deixade ser publicada porque.
\a alma do negocio o segredo. Os freguezes reconhecero em vista do objec-;
*io que pretender que o preco que se lhes pedir ser 00 rasoavel que nenhuma*
ireclamacao offerecero. Venham todos a
RA DO LlVltA.HI2.VrO 88
AO GRANDE ARMAZEM DE HOLHADOS
DO
BALIZA
PROPRIEDADE
Grande liquidadlo.
Rua da Imperatriz n. GO.
Loja de fazendas do pavo de Gama & Silva
Aeha-se este estabelecimento completamente
sonido de fazendas ioglexas, francozas, allemas e
suissas, proprias tanto para a praca como para o
mato, promettendo vender-se mais barato do que
em outra qoalquer parte, principalmente sendo em
porco, e de todas as fazendas do-so amostras,
g-ixando ficar penhor, ou rnandam-sc levar em ca-
sa pelos caixeiros da loje do Pavao.
As lazinhas da exposico do Pavo.
Vendem-se lazinhas as mais modernas que tem
vindo ao mercado, proprias para vestidos e sou-
tambarques por serem lisas e de cores muito de-
licadas a 56U e 300 rs.; ditas lisas com um lustre
que parece seda a 640 rs. o covado, ditas com
quadrinhos de seda a 500 rs. o covado, so para
acabar : na loja e armazem de Gama & Silva, rua
da Imperatriz n. 60.
O Pavao vende para lulo.
Vendem-se superior setim da china, fazenda
toda de la sem lustre, tendo 6 palmos de largura
proprio para vestidos, capas, paletots, calsas etc.,
pelo baratissimo preco de 2, 25200, 23500 e 35
o covado, cassas pretas lizas, chitas prelas largas e
estreitas, manguitos, colarinhos, punhos, e enfei-
tes, tudo preto proprio para luto fechado, e murtn
outros artigos que se vendem por preeos mais
em conta do que em outra qualquer parte por es-
tar liquidando ; s na loja do Pavao rua da im-
peratriz n. 60, de Gama & Silva.
Os bordados do Pavo.
Vende-se camisinhas com manguitos e gollinhas
bordadas, pelo barato preco de 15e 13280 cada
um, manguitos s a 500 rs. cada par, ditos com
pollinha a 800 rs., gollinhas a 400 e 480 rs., de fil
a 240 cada gollinha bordada, romeira de cassa e de
fil muito bem bordada a 25 cada urna, manguitos
que servem para calcinha de meninas a 640 cada
par, camisa com manguitos e golfas com a compe-
tente gravata de seda, fazenda fina, pelo barato
preco de 33, e muitasoulras bordadas que se ven-
dem por preeos muito em conta: s na loja do
Pavao rua da Imperatriz d. 60, de Gama &
Silva.
Vestidos soutambarqne.
Pelo nllimo vapor francez chegaram riquissimos
vestidos soutambarque, os mais modernos que
neste mercado tem apparecido, os quaes esto
promptes com saia, corpinho e seu competente
soutambarque, tudo guarnecido de seda, veludo e
renda. Quem tiver bom gosto dirjase loja do
Pavao, na rua da Imperatriz n. 60.
O Pavo.
Na loja do Pavao vende-se moder-nos mantele-
tes de grosdenaples a imitacao de capas, as quaes
sao bastante compridas ; assim como tem um sor-
tmenlo de capas pretas as mais modernas que ha
no mercada, sendo ricamente bordadas. Ditas en-
feitadas tudo por prego commodo : na loja de Ga-
ma & Silva, rua da Imperatriz n. 60.
smodernissimas lazinhas de ama s
cor, a imitacao de
de o 1'nao.
Chegaram pelo ultimo vapor francez as mais
modernas lazinhas de cordaozinho, as mais pro-
prias e mais lindas que tem vindo, proprias para
vestidos, soutambarques, capas, etc., dam-se amos-
tras deixando penhor, e vendem-se pelo baratissi-
mo prego de 560 rs. o covado : na rua da Impe-
ratriz n. 60, loja de Gama e Silva.
As lazinhas do Pavo.
Vendem-se lazinhas de quadrinhos transparen-
tes, boa fazenda, pelo preeo de 280 rs. o covado,
ditas largas multo finas a 400 rs., ditas estampa-
das, cor segura, padroes miudos e grandes a 320
rs. o covado, ditas transparentes com palminhas
de seda a 400 rs., ditas escocezas a 560 rs., isto tu-
do para liquidar : na loja o armazem do Pavao,
rua da Imperatriz n. 60.
Os grosdenaples do Pavo.
Vendem-se grosdenaples
RUA DO QU12IMADO I. 45.
Passand o becco da Congregado segunda casa.
NOV1DADE
gorgnrao, veo-
100 rs. a libra, e 10800, 20600 e 30O0
a arroba.
Ameixas francezas em latas e em frascos a
1(5200 e 10600, e em frascos grandes a
26500.
dem em caixinhas elegantemente enfeitadas
com ricas estambas no interior das caixas
a 10200,10400, 10600e2.
Amendoas com casca muito novas a 280 rs.
a libra.
Alpiste a 160 rs. a libra e a 40600 a arroba.
Azeite doce francez mnito fino em garrafas
grandes a 960 rs. a garrafa,
dem de Lisboa a640 rs. a garrafa.
Araruta verdadeira de matarana a 320 rs. a
libra.
Avellas muito grandes e novas a 180 rs. a
libra.
Biscoutos inglezes de diversas marcas a
10300 rs.
Bolachinhas de soda, latas grandes, a 20 rs.
a lata,
dem inglezas muito novas a 30000 abarri-
quinhae a200rs. a libra.
Banha de porco refinada a 410 rs. a libra e
em barril a 400 rs.
Cha hysson, huchin e perola a 10600, 20,
20500, 20800 e 39000 a libra,
dem preto muito superior a 20000 a libra.
Cerveja preta e branca, das melhores marcas
que vem ao mercado, a 500 rs. a garrafa
e 50800 a duzia.
Cognac inelez fino a 901 rs. a garrafa.
Conservas a 720 rs. o frasco,
dem, s de pepino, a 720 rs.
dem, s de azeitonas, a 750 rs.
Charutos dos melhores fabricantes da Bahia
e especialmente da fabrica imperial de
Candido Ferreira Jorge da Costa a 10800,
200-M), 20200, 20500, 20800, 30000 e
30500 a caixa.
Caf do Rio muito superior a 280 e 320
rs. a libra e 80500 a 80800 rs. a arroba,
a 1^600 rs. o covado. ditos taraos muito'en" i Ca[ties de bolinhos francezes muito novos e
corpados a 240o, 2i600, 25800 e 35000, ditos! nem muito enfeitados a 7O0e 600 rs.
brancos, cor de rosa, azul e amarello a 25000 r.s, Chouricas e paios uito novos a 800 rs a
o covado : na loja de Gama A: Silva, denominada jjjjra
do Pavao, rua da Imperatriz n. 60.
As novas ias garioaldinas a 500 rs.,
na foja do Pavo.
Vendem-se as mais modernas lazinhas garibal-
dinas, fazenda inteiramente nova no mercado, sen-
do todas com listras miudinhas, e transparentes,
com lustro a imitacao das sedinhas, tendo varias
cores, sendo azul, cor de lirio, carmezim, rinzenta
e cor de havana, etc.; isto a 500 r.s. o covado para
vender depres-a : na loja do Pavao, rua do Impe-
rador n. GO de Gama 4 Silva.
Os mais moderaos vestidos Mara Pia,
na loja do Pavo, a 10$
Vendem-se finissimos vestidos Mara Pia com I
os corpinhos diferentes, tendo todos os preparse
com o compelento sinto : na rua da Imperatriz n.
GO, loja do Pavao.
(amisinliasa lflOOO"
Vendem-se camisinhas rom manguitos, sendo
muito bom enfeitadas. proprias para senhoras e
meninas, pelo barato preco do dez lustoes cada
urna: na loja do Pavao, rua da Imperafriz b. 60,
de Gama & Silva.
Vestidos para meninas.
vendem-se s mais modernos vestidinhos para
meninas, sendo muito bem enfeitados Maria Pia,
tendo de diferantes tamanhos, pelo barato prego
de 85 cada um : na loja do Pavao, rua da Impe-
ratriz u. 60, de Gama & Silva.
lulipa feita barata.
Vende-se um grande sortimento de roupa feita
para homens, sendo calcas de bnm branco c de
cor, ditas de casemira preta e de cores, ditas de
meia casemira, paletots saceos e sobrecasacos de
casemira e panno preto fino, colletes de todas as
qualidades : na loja do Pavao, rua da Imperatriz
n. 60, de Gama & Silva.
Grosdenapledecor a 10600 o covado.
Vende-se grosdenaple de cor azul, branco o pre-
to, pelo barato preco de 15600 o covado : na loja
do Pavao, rua da Imperatriz n. 60, de Gama <5
Silva.
Panno de linlm a 700 rs. o covado.
Vende-se o verdadeiro panno de linho proprio
para lences, toalhas e ceroulas, pelo barato preco
de 700 rs. a vara : na loja do Pavao, rua da Im-
peratriz n. 60, de Gama & Silva.
Economa do Pavo.
Vende-se para acabar, urna perco do rctalhos
delaas e cassas de todas as qualidades, e por pro-
cos muito em couta; quem tem economa que
pode apreciar : istona le;a do Pavao, roa da Im-
peratriz D. 60, de Gama 4 Silva,
Pereira Rocha & C. acabam de abrir na rua do Queimado n. 45 um armazem de molhados denominado Clarim < n n>
cial, ondeo respeitavel publico encontrar sempre um completo sortimento dos memores gneros que Tem ao nosso mcr.adu os
quaes sero vendidos por preeos muito resumidos como o respeitavel publico ver pela tabella abaixo mencionada ; garant ->.. i i tu
peso e boa quaiidade dos gneros comprados neste armazem.
Ama do Maranhao, India e Java a 60, 80 e Peras seccas muito novas a 600 rs. a libra. Cevadinba de Franca muito superior a 220
Painco a 200 rs. a libra. i rs. a libra.
Polvo secco muito novo a 400rs. a libra. Cevada a 80 rs. a libra.
Presuntos de Lamego em calda de azeite e Ervilhas portuguesas a 640 rs. i lata.
muito novo a 640 rs. dem seccas muito novas a 2<> rs. a libra.
Qucijosflamengos do ultimo vapor a 20800.Figos de comadre e do Domo m raixin! -i'
dem prato.
dem londrino chegado no ultimo vapor a
900 rs. a libra.
Sal refinado em frascos de vidro a 600 rs
cada^um.
Sardinhas de Nantes a 300 rs.
Sag muito alvo e novo a 260 rs. a libra
Tuucinho de Lisboa a 320 rs. a libra.
Tijolos de limpar facas a 140 rs.
Vellas de carnauba pura a 360 rs. a libra.
dem stearinas muito superiores a 6 O
libra.
Eigos em caixinhas emticamente lacradas
a 10600.
Vinho do Porto engarrafado o melhor que
ha neste peero e de varias marcas, como
sejam : Velho de 1815, Duque do Porto,
Madeira, D. Pedro, D. Luiz I. Maria Pa,
Bocage Chamisso e outros a 800, 900 e
10000 a garrafa, e era caixa com urna du-
zia a 9,-jOOO e 10;;000.
de oilo libras c canastrinh;:s .ie I arroba a
16800, 81808 e MO rs. Id.ra.
Farinha do .Maranhao a lt0 i<. a lu .
dem de trigo a 120 rs. ? libra.
Genebra de lloll.inda verilaib-it;i mana \1>
a 560 rs. o frasco e U02CO a fia.-.,i;< u...
dem em garrafes de 3 e S galbes a :>: (t>
e 70500 cada um com o garrafal >.
Graixa a 100 rs. a lata c I0IOO a dstn.
Licores muito finos a 700 rs. a prnfc
dem, quaiidade especial em garrafa.-- rr.n r.
grandes, a 10800 a garrafa,
dem em garrafas mais pequeas a 8i< ;
dem, em garrafa forma de.pera e roll,- ife
vidro, a 10000, s a garrafa vak i .i
nheiro.
Vlanteiga ingleza perfeitamenle Mr, .i.-.nr;-
barcada de pouco a 900 rs. a libra.
de segunda quaiidade a 8CO n,
dem francez muito nova a 640 rs. a libra.
dem de tempero a WO rs.
dem em pipa, Porto, Lisboa e Figueira a i Maca de lmales em barril a 480 rs. a libra
480, 500e 500 rs. a garrafa e 30, 30500 dem em lata a 640 rs.
e 40 a caada,
dem branco de Lisboa muito fino a 500 rs.
a garrafa,
dem de Bordeaux, Medoc e S. Julien a 700
e 800 rs. a garrrara, e 70000 a 70500 rs.
a duzia.
IdemMorgauxeChaleauluminide 185 i, a 10
a garrafa,
dem muscatel a 800 rs. a garrafa.
Vinagre de Lisboa a 200 rs. a garrafa e
102OOrs. a caada.
Kirsk garrafas muito grandes a 10800 rs.
Marmelada imperial dos melhorc.- rmu
ros de Lisboa a 60') rs. a ht.i.
Marrasquinho de Zara, frasco! gn
800 rs.
dem regular a 500 rs.
Macas finas para sopa: estrellinlia. | m< .
rodinha e aletria a 600 rs. a hl
a caixinba com 12 libras.
Nozes muito novas a 160 rs. a libra.
Peixe em latas preparado pela pnm. u. -i i.
de cozinha a 16 a lata.
Palitos de denles a 160 rs. o nato.
Alm dos gneros cima mencionados te-!dem de denles a 120 rs.
mos grande porfSo de outros que deixamos! dem de flor a 200 rs.
de mencionar, e que tudo ser vendido por Amendoas confeitados a 900 rs. a Id i
pecas e carnadas, tanto em porces como i Doce de goiaba em latas o melhor possu
retalho- 20 e em caixo a 640 rs.
Quem comprar de 1000000 para cima te- Palitos do gaz a 20200 a gran.
r o abate de 5 por cenlo.
DE
N. PEDRO DE
o a 70000, s na loja do Pavo.
Vende-se superior madapolao muito encorpado,
tendo 20 varas cada peca, com 4 palmos de largu-
ra pelo baratissimo preco de "5000 a peca, ditos
muito finos a 85, 05 e 105000. E' pechinrha, na
loja do Pavao, rua da Imperatriz n. 60, de Gama Si
Silva.
Cortes de cassaa :b>000.
Vendem-se muito bonitos cortes de cassa, tendo
7 varas cada corte, com esenhos muito delicados
pelo baratissimo preco de 35000 o corte ; s na
loja do Pavao, ruada Imperatriz n. 60, de Gama &
Silva.
Corles de ebita franeeza.
Vendem-se linissimos cortes de chita fran-
eeza, com 12 covados, tendo, padroes escuros e
alegres de cores lisas pelo baratissimo preco de
45000 o corte; s na loja do Pavao rua da Impe-
ratriz o. 60 de Gama & Silva.
Cobertores a 10800.
Vendem-se cobertores de 2 faces, sendo bastan-
tantes grandes, pelo barato preco de 15800 cada
nm ; s na loja do Pavao, rua da Imperatriz nume-
ro O.
Cambraias lisas, na loja do Pavo.
Vendem-se pecas de cambraia lisa muito fina.
tapada e transparente, pelo baratissimo preco de
450OO tendo 8 l/i varas cada peca, ditas muito fi-
nas a 75, 85, e 95 a peca, dilas Victoria com i0
varas pelo baratissimo preco de "5, 95 e 105, di-
tas Garrazes fazenda muito encorpada, fazenda pro-
pria para forro a 360 rs. a vara ou 5600 a peca ;
Isto na loja do Pavo, rua da Imperatriz n. 60,*de
Gama A Silva.
Cortes de la a 10000.
Vendem-se cortes de Ias garibaldinas, matea-
das e de quadrinhos, tendo 1-2 covados cada corte
pelo baratissimo preco de 45000 o corte ; Isto na
loja do PavSo, ro3 da imperatriz d, 60 de Gama &
$1".
1 m JL m 1
GRANDE E SUMPTUOSO ESTABELECIMENTO
DE
MOTOS E ESCOLHIDOS GNEROS
TANTO EM GROSSO COMO A RETALHO
60 RUA. NOVA 6^
Ultima casa jnato a ponte da Etoa Vista.
DUAS PALAVRAS.
t Ccsse tudo quanto a antiga musa canta
t Que outro valor mais alto se alevanta.
Acha-se a disposico do respeitavel publico este grande e magnifico estabeleci-
mento de molhados, talvez o primeiro e nico boje existente em sua c-specialidade, por-
que o raaior capricho de maos dadas com mais apurado gosto de abrir um estabeleci-
menlo modelo proraoveram a escolha dos mais superiores gneros do nosso mercado,
que por serem comprados era grande quantidade e pagos quasi lodos a dinheiro a vista ""m de algodao, no largo da pou
deu lugar a obtenco de vantagens, que repartidas como vao ser pelas pessoas que se
dignarem de honrar-nos com a sua freguezia. alentamos a doce esperanca de agradar a
lodos, nao s pelo emprego das maneiras condescendentes e delicadas de que somos ca-
pazes. como pela pralica da promessa que fazemos de vender polos pre;os quasi do pri-
meiro custo o nosso magnifico sortimenlo.
Pesando muito em nosso animo os meios pecuniarios de que podem despor as
diversas classesda nossa sociedade, asseguramos aos abastecidos da forluna que acharo
em nosso armazem os melhores e mais esquisilos vinhos, licores, champagne queijo, etc. ua no yoeumu u. v
etc etc, e quelles que nao podem dispor de grandes recursos, que s comprara o neces- conhecido j como tai, est upoodo '
sano, promeltemos-lhes servi-los de gneros novos e sadios, escolhidos ao seu contento. por loi' 'ire- *"* 'n",ar **iro. i
O real do pobre ser recebido com t5o boa vontade, como a moeda de ouro do SnST cuZ%Z&!?g*
. Passas muito novas a 80 rs. a libra.
lACIIINASDEPAUYi
de traba!liar a uo p:rs
desea roear go |-\II!!H W>.\S
Por Plaiit Brothers & C.
OUMM
Estas na
inal. r
de ala
r
.-.T..u : l
dua*|
o trat>aiiio. pi
(!.'-r,iiv;.ar nwa
arruta >!
tm 40 minuto..
"II 1H a
|<.r oa M
; : .
lirr.po.
Asan romo machinas para serta movida-
aoimaes, que dwearaetui 18 arrobas do aicuu\
.ni j por dia.
Os mesmos tem para vender um
porque pode fazer mover seis dr.Mas :....
mencionadas ; para o que convia-e a^s
agricultores a virem ver e examnalo, m ..
i nova n. i
Saonders
Y. II,
Brothers k .
praca do Corpo Waste
RECIPE.
Os nicos agentes neste paiz.
RIVAL SEM SEGUNDO.
Rua du (jiieiiii.-ul ns. '.i
homem rico.
linas
As pessoas que nos fizerem a honra de entrar em nossa casa, quer seja para com- Miadas de linda frota para bordar a..
prar para seu gasto, ou para negociar, voltarao satisfeitas, nao s pela boa quaiidade dos l'Ts dt'. ?a,,alrS dt' lra"va do ''"'
objectos como pela fidelidade dos preeos, e bom acondicionamenlo. J-flSiSp^l^iaS
O futuro nos justificara. dbum de paiilos de gaz njmUtiTir?.
Libras de ara prea muito superior a
CAVACO NECESSARIO Sl,.X,rr"ca.0',.:;::
Devemos ao respeitavel publico algumas palavras relativas ao pomposo titulo que 'Dllos de oleo dc Lab0a n""lu r,,,os a ;t2"
adoptamos. Ei-las.
Existindo neste vasto c (brscente imperio um grande partido poltico com a
denominacao de Liga, parecer o titulo do nosso armazem um gracejo inconveniente,
capaz de fazer zangar a alguns e de desatar o riso a muitos,
Ilia-se quem quizer, porque nos tambem nos riremos mas n3o se zangue
ninguem.
O neme urna voz com que se do a conhecer as cousas. esta a mai
breve, clara e sincera explicaco que, pelo methodo repentino, podemos dar.
Mas a quem nao seguir o partido desse st/stema diremos mais :
N3o oriundo do Brasil o imponente titulo do nosso estabelecimento. Foi a
muitas centenas de leguas que apanhamos a nossa Liga.
Na soberba e opulenta Inglaterra houve um rei que instituio a mu bonroza or-
lem da Liga. O acaso nos fez deparar com a narracao desse acontecimento, que tan-
to sorprehendeu a corte desse monarcha. Agradou-nos esta historia e gostando sum-
.namente do trage do cavalleiro da jarreteira, para logo o mandamos desenbar, e col-
locando-o no oito do nosso estabelecimento, temos assim feilo distingui-lo dos outros
que se assignalaram com mitras e coras.
llonnl sol qnl mal y-pense.
Allmus
para 20 at 200 retratos, muito bons e por menos
prego que em outra qualquer parle: na rua do
Crespo n. 4.
Vendem-se o Io 2o e 3o tomos das biogra-
phlas de alguns poetas e outros homens Ilustres
da provincia de Pernambuco, pelo commendador
A. J. de Helio ; obra que todo Crasilciro, t nior-
menld lodo oPernambucano deve cpphecer ? dar 3
ler a seu* Albos : na rua do Imperador o 4.
Vinho do Porto engarrafado
Vende-se superior vinho do Porto denominado
D. Pedro V e rainha de Portugal, em caixinhas de
urna duzia de garrafas; na rua da Cadea do Re-
clfe n. 66, armazem de Ferreira & Malheus.
Bixas de Hinburgo
Vendem-se na rua Nova n. 61.
Ditos de agua de colonia superior, garan-
tida..............................
Ditos de banha nimio fina a............
Ditos de cheiros muito finos para o prcro
a ris...........................
Sabonetes de todas as qualidades a 60 r<
J60,e............*...............
Xovellos de linha com 400 jardas a......
Carriteis de linha de cores com 200 jar-
das a.............................
Novellos de linha de gaz dc todas as co-
res a.............................
Pecas de fitas elsticas com 10 vara* pa-
ra vestidos a.......................
Frascos de superiores cheiros, pequeos, a
Pares de ligas muito superiores e taMM
a ris..............................
Varas de bicos francezes, superiores a...
Opiata para denles da melhor qm ha a..
Frascos de agua para deoles, superior a
tudo a...........................
Pegas de tranca preta iza niuim fina a..
Caixas com 4 papis deagulhas Victoria a
Varas de fita preta com colxetes a......
Libras de laa sorlida de lodas as cf.rcs a
Bonecos de choro muito bonitos a......
Canas de obrejas de roa ssa moto novas a
Varas dc franja .branca e deiAres para
toalhas n.......................
Frascos de oleo Philocomcseunenor a...
Ditos com superior tinta iMO e.........
Caixas de linha de gaz com 50 noveos a
Enfiadores para espartilho .......
Duzias de botoes cncs.'u^oos para vfu-
cs a..............................
-
l-<<>
K r
II
ll.t)

4Cf
:: i
M
M
U
tm
a>
M
Ji |
H'U
;->
c >
an
M
|M,
V
r -,
I
ton
no


Dlfcrlo 4e reraaaco Qaarta lelra 31 de Dczembro de lt<34.

j*&m ^^^SS^jS'

AURORA BRILHANTE
GRANDES ARMAZENS
MOLHADOS
WKT
'M Largo da Santa?
JRCruz ns. 12 e 84,$$g
^esquina da ra doS
m mc,:b0- m
1M"i
ESPECIAES i
Largo da SantaSK i
JCruzns. 12e84,$|f
^esquina da ra dojgg
gCebo. SI
IZZ^.
O dono dos ja moilo acreditados armazens de molhados denominados Aurora
anuame acaba de rec.eber de sua propria cncommenda, muitos gneros delicados
propio* da presente estacao, e tendo grande sortimento comprado aquUOanca que todos
os seus gneros sao de l. qualidade.
A seguinle tabella servir a todos do base para ajuste de contas aos por-
n ih 1>",n!'.um armazem vender mais barato, e melhores gneros do que a Aurora
iJrilnante, ja pelo grande sortimento que tem, j mesmo por seu dono se achar encom-
modajo ern sua saude e ter de vender um de seus armazens agora, e o outra na pr-
xima primavera, por isso deve-sc aproveitar urna quadra deslas para se comprar
Latas com 8 libras de cbouricas muilo novas,
a 7,8600. '
Ditas grandes com peixe em postas inteiras,
man de 12 qualidades, a 1,5000, i80 e
Ditas com ostras, excellente petisco para fre-
gideira, a 720 rs.
Ditos com ervilhas novas, ensopadas, a
1 20 rs.
Ditas com favas, a 640 rs.
Ditas com ameixas a 10200, 10800 o 3,8300.
Ditas com marmelada do afamado fabrican-
canle Abreu, a 880 rs.
Ditas de massa de tmale, a 500 rs.
Dita< com faos de comadre, novos, a 1,8300
25 a 25300. w^'
Dltasrom bolachinlia de soda muito novas, a

25000.
Ditas com biscoilinlios ingieres de muitas
qualidades, a tSWK).
Chocolate.
Chocolate superior muito novo, a libra a
a 15200.
ra Macan o telharim e aletria amarella,a libra
.jfjf\ a 480 rs.
. .''. i "ita dito dila branca, a libra a 400 rs.
Sj Ciixas com estrelinha, pevide e outras mas-
tZ> sas, a caixa 35300.
Zg. Ditas dita ?fa. Sag, a libra a 360 rs.
v jp Sevadioha para sopa a libra a 240 rs.
Ervillits seccas, a libra a 160 rs.
Ditis descascadas, a libra a 200 rs.
Tapioca muito nova, a libra a 280 rs.
Parinha de ararsta verdadeira, a libra a
300 rs.
Arroz do Maranhao, em sacca a arroba a
25400 e a libra a 80 rs.
Dilo da India e Java, a arroba a 35200 e a
libra a 100 rs.
Tosicinho de Lisboa a D5500 a arroba e a 320
rs. a libra.
Do de >autos, a arroba 75000 e a libra a
2C)0 rs.
IIoIIkm com 123 sebolas grandes, a 15280.
Mostsrda franceza caixa com 2 duzas a
85000.
Frascos rom mosrda preparada cm vina-
gre, a 400 rs.
Ditos c un conservas inglezas e francezas,
a Citk! 800 rs.
Diios com sal refinado fino, a 640 e a 300
ris.
Di los com a verdadeira genebra de laranja
a 15200.
Dito de 2 garrafas de Hollanda verdadeira,
15000.
Ditos iio 1 garrafa de Hollanda verdadeira,
a 640 rs.
Botijas com dita
400 rs.
arraKSes com 2 galocs com dita, a 65000.
Serveja hni, marca, a 300 rs. a garrafa, e a
dnzia a 05000.
Vinho mjscatel de tetuba, a garrafa a
1 -3d00.
Marrasquinho verdadeiro, frascos a 800 rs.
e a 15200.
Champagne, a duzia 205000, e a garrafa a
25000.
Azeite refinado portuguez e francez, a gar-
rafa a 15000.
Caixa oV vinho Rordeaux muito superior, a
75, 85. 05 e 105 a caixa.
Ditas com dilo branco, a 75000 a caixa.
Ditas com dito lagrimas do douro verdadei-
ro, a 205.
Ditos rom duque do Porto verdadeiro, a
185001.
Ditas com chambeo superior, a 145000.
Ditas com Porto velho e outras muitas mar-
cas, a 125000.
Vinho do Porto da pipa, a garrafa a 640,
720 800 rs.
Dilo de Lisboa muito bem, a caada a
35200, 35300 e 45000, e a garrafa a 500
e 360 rs.
Dito da FiguMra, das seguintes marca, (N.)
(J. A. A.) (J. L. G.) (O. M.) a caada a
45300 e a garrafa a 560 e 640 rs., deste
qu j est engarrafado e lacrado com o
rotlo do armazem.
Ditos d" marcas mais desconhecidas, a cana-
da a 35300 e 45OOO e a garrafa a 480 e
520 rs.
propria para negocio, a
Vinho branco fino, a garrafa a 640 rs.
Dito de caj muito superior, a garrafa a
800 rs.
Vinlie Terde superior.
A caada a 35300 e a garrafa a 480 rs.
Gornma.
Saccas de 4 arrobas, a verdadeira de se
engommar, a arroba a 35000 e a libra
120 rs.
Sabao massa, a libra a 200, 240 e 280 rs.
Farioba.
Saccas grandes com farinba de Goianna mui-
to nova, a 55000.
Caf.
Caf do Rio muito superior, a arroba a 85,
85300 e 95000.
Cha.
Cha temos nestes gneros o melhor possivel,
hysson, a libra a 25600.
Dito perola a 35000.
Dito uxima 25700,
Dito hysson muito fino a 25800.
Dito redondo a 25300.
Dito preto de primeira qualidade a 25300.
Dilo mais baixo a 25000 e 15600.
Erva ni a le.
Kxcellente cha medicinal, a libra a 320 rs.
toparele.
O masso com 6 vellas de espermacele a 600,
640 e 720 rs.
Passas.
Caixas de 16 e 8 libra de passas novas pro-
prlas para mimos a 45 e 2500.
Nmm.
Xozes, a libra 160 rs c arroba a 45000.
Alpisla e painro.
Aloisia e painco, a arroba MOOO e a libra a
160 rs.
Carlas.
Cartas finas para jogar, a duzia a 25500.
Castalias.
Caslanha? novas vindas neste vapor, a arro-
ba 45000 e a libra 200 rs.
Azeitonas.
Barris com azeilonas novas a 15500
anleifa.
Manteiga flor, a libra a 15000.
Dita mais abaixo a 800 rs.
Dita menos superior a 640 rs.
Dila franceza nova, a libra a 720 rs.
Dila dita em barris e meios ditos, a libra a
660 rs.
Dita para tempero a 100 rs.
Qneijos.
Queijos novos viudos nesie vapor a 35200 e
35300.
Diios londrinos mnito novos, a libra a
15000
Papel.
Papel almajo pautado, a resma a 45800
Dilo dito lir.o de linbo, a resma a 45300
Dito do peso lizo e paulado, a resma a
25300
Dilo de embrulho bom a 15 e 15200.
Vinho Hadcira.
Garrafas com o verdadeiro vinho Xerez e Ma-
deira a 15300 e 25-
Temperos.
Folhas de Iouro, pimenta do reino, cominho
e cravo, a libra a 4'0 rs.
Velas de carnauba.
Massos com 6 velas de carnauba refinada a
480 rs.
Amendoas.
Amendoas com casca, a libra a 320 rs.
Doce.
Caixoes de doce de golaba, grandes a 15400
e pequeos a 640 rs.
Tijolos de limpar.
Tijolos de arear facas a 140 rs.
Graxa.
Duzas de bornes de graxa n. 97 a 25600, e
de latas a 15000, e os boioes a 240 rs., ca-
da um, e as latas a 100 rs.
Charutos finos.
Charutos finos dos melhores fabricantes da
Baha por diversos precos, caixas e meias
caixas.
E grande quantidade de gneros tendentes
a estes estabelecimentos, que deixam de an-
nunciar-se.
Pechinclia sein igual.
Lindos cortes paru vestido de percales de cores
claras e escuras com grande variedade de padres
pelo baratissimo preco de A$ o corte: na laja das
c lumnasrua do Crespn. 18, de Antonio Cor-
reta de Vasconcellos & C,
ii-JS-H
Folha de Flandres.
Vendse na fabrica da Iravessa do Carioca
2, ees do Ramos, superior folha de Flandres:
ver e tratar m essa fabrica.
a
pimss\
Vende-se potas em barris a commedo preco o
na roa da Cruz n. 23, primeiro andar, eseriptori:
4a Antonio do Almeida Gomes.
0
NEM COROAS NEM MITRAS

GRAiDE AltHAKEM
RIJA jDO IMPERADOR M. 40
Junto ao sebrado em qne mura e Sr. Osborne,
lisiarte Almeida & C, reeeberam de sua propria encotuuien-
da o mais lindo e variado sortimento de molhados, proprlo
da presente estaeSo.
Manteiga ingleza Macas brancas
da safra nova vinda no ultimo vapor a 1 ,ooo; para sopa a melhor que se pode desejar,
rs. a libra e em barril a 8oo rs. *-< iu....:. i.:... Manteiga franeeza
da safra nova a COo rs. alibra, e em barril
a 560 rs;
Amendoas
confeitadas de lindissimas cores a 800 rs. a
libra.
Ameixas
em frascos de vidro com 3 libras liquido a
20400, muito propios para mimos,
Oartoes
com bolos francezes a 500 rs. cada um.
Latas
com bolachinhas de soda de todas as qua-
lidades a 1 ,5300.
Chocolates
de todas as qualidades a 10000 a libra.
Presuntos inglezes
dos melhores fabricantes a 800 rs., tambem
temos velhos para 500 rs.
Queijos flamengos
chegados neste ultimo vapor a 26oo.
Queijos
chegados no ultimo vapor a 2|600 cada um.
Queljo
londrino o mais fresco que se pode esperar
e de excellante maree a 800 rs. a libra
sendo inteiro e a 900 rs, a retalho.
Conservas inglezas
as mais novas que se pode esperar a 760 rs.
o frasco.
Figos
em libras e caixinhas ricamente douradas,
proprias para mimos a 900 e 1200.
Cha uxini
o melhor que se pode desejar, que outro
qualquer nao pode vender por menos de
3# a 2600.
dem perola
especial qualidade a 2#700 rs. a libra.
dem hysson
o mais aromtico que "tera linde ao nosso
mercado a 2^600. .
Massas amarellas
para sopa, macarrao, tal liar i m e aletria a
480 rs. a libra.
(Oft\AC
o muito afamado cognac Pal Brandy a l,8oo
rs. a garrafa e de outras muitas qualida-
des a ,ooo e 8oo rs. a garrafa.
COPO
lapidados para agua a 4,5oo e 5,ooo rs. a
duzia, e a 440 e 5oo rs. cada um.
PAPEL
almaco, greve, peso e de outras muitas qua-
lidades de 2,2oo. a i,5oo a resma do me-
lhor.
Papel de botica
de excellente qualidade a 20200 a resma,
PAPEL
azul e pardo para embrulho de l,4oo a 2,2oo
rs. a resma.
Corinthias
passas corinthias muito novas proprias para
podim a 8oo rs. a libra.
Fumo
o verdadeiro fumo americano em chapa a
4,4oo rs. alibra.
Vinagre
PRR em ancoretas de 9 caadas a 15,ooo rs.
cada urna.
Cebollas
as mais novas do mercad" a 7,ooo rs. a caixa i
e l.ooo rs. o molho.
Alpista o Faiuco
o mais novo do mercado a 14o rs. a libra,
e 4^400 a arroba.
CEBLAS
muito novas a 10000 ocento naruadoQtie:-
mado n. 7, ra do Imperador n. 40 e lar-
go do Carmo n. 9
GRAO DE BICO
muito novo a 30400 a arroba e 140rs. a li-
bra na ra do Queimrdo n. 7,
macarrao, talharim e aleiria a 400 rs. a
libra e 40500 a caixa.
Vinho
Figueira J A A e outras muitas marcas acre-
ditadas a 500 rs. a garrafa.
dem de Lisboa
e de outras marcas a 400 rs. a garrafa, e
20800 a caada.
dem do Porto
generosos engarrafado des melhores fabri- j
cantes da cidade do Porto a 10 e 10200'
a garrafa e de 100 a 120 a caixa, as mar
cas sao as seguintes: Chamisso AFilho,
F. & M., Nctar ou vinho dos Deuzes,
lagrimas do Douro e outros muitos.
Latas
com 10 libras de banha a 40000.
Bolachinha ingleza
a 10800 a barrica da mesma que
vendem a 20000 e 20400.
Nozes
as mais novas do mercado a laOr" Al bra.
Cervejas
dos melhores fabricantesje de todas as mai
cas de 40500 a 60500 a duzia.
CHARUTOS
Charutos Thom Pinto,. Reis e outros em
meias caixinhas a 10500.
Arroz
do Maranhao a 100 rs. a libra, e da India
a 80 rs. a libra, e 20500 a 30000 a ar-
roba desses que vendem por 30400.
CAF
de l.1 e 2." sorte do Rio de Janeiro a 805f
e 80800 a arroba, e 280 a 300 rs. a libr
Ciarrafes
com 4 Va garrafas com vinagre a 10OOO
o garra fHo.
GENEBRA DE LARANJA
verdadeira a 10000 o frasco, e de 110000
a caixa.
DEM
em frasqueiras de Hollanda a 50800 com
12 frascos.
GENEBRA
de Hollanda verdadeira em frasqueta a 6oo
rs. cada urna.
PALITOS
os verdadeiros palitos do gaz a 2,2oo a groza
e 2o rs. cada caixinha.
LICORES
unos de todas as qualidades, a lo.ooo a caixa
com urna duzia e a l,ooo a garrafa.
Marmelada
dos melhores fabricantes de Lisboa, como se-
jam Abreu e outros muitos a 6oo rs. a
libra.
Presunto
o verdadeiro prezunto de Lamego a 52o rs.
a libra.
ARROZ
Maranhao, Java e India, a loo rs. a libra e
de 3,ooo, a 3,2oo rs. a arroba.
VELAS
de espermaceti de diversas marcas a 56o rs.
a libra e era caixa ter abatimento.
VELAS
de carnauba em caixas de arroba a 9,3oo b
caixa e 34o rs. a libra.
Batatas novas
em caixas de 2 arrobas a 50 a caixa e 60 rs.
a libra.
Passas mnito oras
em quartos e inteiros a 20 o quinto e 60500
a caixa e 400 rs. a libra.
Chocolate
portuguez o mais especial que se pode de-
sejar a 800 rs. a libra e 140 rs. o pao.
. Frutas em calda
chegadas ltimamente, pera, pecego, ginja e
outros muitos a 640 rs. a lata.
Dsce da casca da goiaba
a 600 e 10 o caixe.
GOMMA MUITO NOVA
em paneiros de 1 e 2 arrobas a 30500 a ar-1
robae 140rs. alibra na ra do Qoei-
mauon. 7, ra do Imperador n. 40 e largo
do Carmo B. 9
BOLACHINHAS
ra do- em latas de defferentes que'.idades a 10200
a lata
NOVOS VESTIDOS DE PHANTASIA
Chegaraai os modernos Testidos de dentelle de seda rom bara ininmrr.
em po5t.i e qoalid.ide : a loja das columna*, na ra do Crespo o S m inavi'*,
de Yasconci-llos & C, successores de Jos Moreira Lopes. mmwuK' ,"rrru
Fazendas de bom gosto
Tara vestidos de senhora
Superiores corles de seda de cor, de morante, de r>rguro e de setiw imoeriaj
Ditos de blond, e de cambria branca bordados. *
Ditos do lia com barra e grande variedade em cores c padres
Ditos de organdys rom barra
Lindas sedas de cuadros eseosseza e miudas.
Superiores liins lisas com grande variedade de cores.
Ditas com salpicos, com llores e de quadros.
Lindas pampolmas de quadros e de florea, fatenda inteirameate ora
Superiores cassas de cores, e luidas canabraias organdys.
Grande variedade de chita de cores, de percalia e outras moiu (airadas de gosto.
Pitra hombros de senhora
Lindas capas e bournoux de casemira de cor.
Ditas de laa e de seda.
Grande variedade de soul'embarques de seda de I8J a 40.
Manteletes de seda.
Superiores basquinas.
Superiores chales de seda, de merino estampados fines) de eachimira eom |i*ira dV
seda e do filo preto.
Camizinhas modernas, zuavos braocos e de cores, coetes de cambrau liadas ol-
Iinhas com punhos e outros muitos artigos.
Para eabeca de senhora e menino
Superiores chapeos e chapellinas de palha de Italia enlejiadas para trabora.
Ditos de fe Uro enfeitados para senhora.
Ditos de palha enfeitados para menino.
Grande sortimento do enfeites modernos do retroz, de froco. c cabello e de ior<-;
para senhora.
Na loja das columnas da ra do Crespo n. 13, de Antonio Ccrreia 4c Yatcoacel-
los a C.
FAZENDAS BARATAS,
Chapeos de palha enfeitados para enhoras e meninas de 6* a 10-v
Bonitos vestidos de laa com baria a Maria Pia a 18.-),
Cortes de ditos dita estampados linos a 6)5800.
Capas de grosdenaple preto bem enfeitados a 25 e 28d.
Soutembarques e capas brancas bordadas a 10->.
Organdys mimo do eco de lindos padroes a Ifi.
Grande e variado sortimento de chitas lirgas de 300 a 500 rs.
Bramante de linho de espantosa largura a 2f>;i0 rs.
Admiravel sortimento de grvalas de seda a 320, 400 e 180 rs.
Na ra do Crespo n. 1 junto ao arco de Santo Antonio.
Loja do barateiro!
ATTENCA EXCELLENTISSIMASSENHORAS
SChalesde renda*-
j; de muite bom ^
23
gosto.
59
Exceilenli&simas
Excellcntissimas
eflaasa
Chales de rf ni i
de
19
uitt bu
Para mlssa do gallo
A loja da ra do Crespo o. 17, de Jas Gomes Villar.
Recelieu de Pars chales pretos de renda o que ha de mais chique, tara a<
cellentissimas senhoras levarem
A missa do gallo
com os seus vestidos brancos, pelo prego de S& e 205111 admiravel nerhinrln |
Rostidos a Mara Pu de diversas qualidades, casacOes, capas e soutembarques.
Ex-
TAZ
IDAS BABTSS11/JS
N. 10--Ptiia do Crespo-N. 10
Cortes, vestidos de cambraia, branco com lista, finos 84900.
Soutambarqucs pretos ricamente enfeitados 230000
Organdys d'uma s cor, fazenda moderna 800 rs.
Grande variado sortimento, chitas largas de 280 300 rs.
Bramante de linho, espantosa largura 2400.
Cortes de vestidos de linho de flores 155000.
Um completo sortimento de chapos francezes 8:5300.
Na ra do Crespo n. 10, loja do Principal Barateiro.
ARIAZEB
ttWWI % ttflftfc
Imperador n. 40 o largo do Carmo n. 9.
. QUEIJO SUISSO QUEIJOS FLAMENGOS
muito fresco a 800 rs. a libra na ra do chegados neste ultimo vapor a2(800 na na
Queimado n. 7, ra do Imperador n. 40 e do Queimado n. 7, ra do Imperador n.
largo do Carmo n. 9 I 40 e largo do Carmo n. 9.
Os proprietarios do grande armazem o Verdadeiro Principal declaram aos seus
freguezes e amigos e ao publico em geral, que para facilitar a commodidade de todos es-
tipularan! os mesmos precos nos seguintes lugares:
0 Verdadeiro Principal roa do Imperador n. 40
4D;
>M

g>^
NOVIDADES.
Queijos do Uentejo. ditos das ilhas o mais fresco que so pode dese-
jar a 10200 a libra, e sendo inteiro ter algum abatimento, ricas caixinhas
redondas enfeitadas, proprias para mimo da fesla pelo barato preco de 4$
cada urna, ricas caixas de 6gos tambem proprias para mimo de 800 10500
cada urna. Vende-se nicamente no armazem Verdadeiro principal, ra do
n. 4.
Imperador
GAZ GAZ GAZ
Vende-se gaz da melhor qualidade a
li.5 a lata : nos armazens da ra do Im-
perador n. 16 e ra do Trapiche Novo n. %
AfRi
Vende-se superior viaho do Porto em caixas de
urna duzia : em casa do A'gario n. 8.
Superior cal de Lisboa.
Vende-se superior cal i jish,* a mais nova
que ha ne mercado, tanto em porcao como a reta-
lho, por barato rr^, fiancando-se aos compra-
dores uperior qualidade: a tratar as segnfces
ras : Crespo n. 7, Imperador n. 28, Forte do Ma-
tos, armazem do Sr. Avilla, defronte trapicha
> algodao. ^^^^^^^^^^^^^^^^^^^^
Vinho do Porta superior
em barris de oitavo e dcimo, vende Antonio Lniz
de Albuqnerque Azevedo & C.: no seu escriptorio
roa a '/oi o 1
JLSTKEXRO VRB.
Neste estabelecimento ha sempre um sortimento completo de roopa feita de
todas as qualidades, tambem se manda fazer por medida, vontade dos concur-
rentes, para o que tem um dos melhores professores, assim como tambem ten um
| grande e variado sortimento de fazendas de todas as qualidades, para senhoras,
i homens e meninos.
[ Casacas de panno preto, 350 e 300000 Ditos de setim preto. MHfl
Sobrecasacas idem, 300 e 250000; Ditos de ditos e seda branco,
| Paletos idem e de cores, 230, 60 e .
i 200 150c. 100000. Ditos de'gorgu'r5o d seda"
/ casemira, 200, lo0, _____j pretos e de cores, 60, 50 e 4J00O
! 120, HM .. 70000 cohetes de toado e brim bran-
Ditos de alpaca, 50, 40 e 34500; co, 30500, 30 e .
Ditos ditos pretos, 90, 70, L.!-LT '. ,.' '
50,40e !.....30500, **%* dfte brim *****.
Ditos de brim e ganga de c- ni.*7 ,e
res, 40500, 4ft 800 e. 30000 K2L 6 l*?tK '
Ditos branco de linho, 60,50 e 400001 C*BP,Ld- Pe,t0i ;,Dho'
,... 40, 30 e......
Ditos de merino preto de cor- Ditas de madapolio, 20500.
dao, 100, 70e.....50OOO1 20e
Calpas de casemira preta, 120,
100, 80e......
Ditas de cores, 90, 80 e. .
Ditas de meia casemira de co-
res, 50000 e.....
Ditas de princeza e merino pre-
to de cordo, 40500 e. ,
Ditas de brim branco e de co-
res, 50, 40500, 40 e .
Ditas de ganga de cores, 30 e
Cohetes de velludo preto e do
Chapeos de massa, pretos fran-
/0OOO: cezes, 100, 90 e. .
70000, Ditos defitro, 50, 40,30500 e
! Ditos de sol, de seda, 120,
40000; 110,70 6......
| Collarinhos de linbo fino, ulti-
40000 j ma moda duzia. .
i Sortimento completo de grava-
20500! tas.
20300 Toalhas para rosto, duzia, 110,
10400
20500
10600
80500
20000
I e........
cores. 90 e......70000 Chapos deso, de alpaca, pre- .
Ditos de casemira preta, 80 e 400001 tose de cores.....40000
Ditos de ditas de cores 50 !Lences de bramante de linho. 3J0OO
W a........30500 Cobertas de chita chineza.. 10500
s
i


Diaria te Frrsaahcfo Qnarta lelra 21 e Dezembro de i4.
>
0 VIGILANTE
9
Rna do Crespo n. 9.
0 gallo vigilante tendo sido agraciado pelo pom-
poso Ballisa, na sua ordem do da, e pela Branca
Agnia, apesar de que, para estes o Gallo rom seas
agudos esponjes nunca os offender, antes os agra-
ciara na mesn conformidade, para que o Baliza
possa marchar em frente, a Branca Aguia poss
levantar seu vo, nitilio ; e o Gallo Acara em seu espacoso campo
dando de novo o seu canto aonunciando a seus
bons freguezes e ao respeitavel publico
0 grande sortimenlo de objectos de uiuio gosloque
acaba de receber.
Ricas caixiahas rom msica ricamente enfeita-
das para costura, proprio para um delicado me-
nino.
Riquissinros cofresinhos com cadeados d metal
para guardar joias.
Ricas caixas com estejo, contendo todos os per-
tences para homem.
Riquissimaa voltas fingindo perola.
Ditas com lacinhode lita.
Bitas de lindas cores e preta, de todas as gros-
suras.
Lindos aderemos com pedrinhos fingindo bri-
Ihantes.
Ricas livellas para finio, de todas as qualidades
e bom gosto.
Ricos cintos do ultimo gosto de Pars.
Grande sortimenlo de lindos enfeites para caba-
la, sendo do ultimo gosto e de todos os precos.
Flores muito finas para noivas.
I.uvas enfeitadas c meias de seda para noivas.
Uiaposinhos, sapatinhos e meias de seda par,
baptisado.
Riquissimas fitas de todas as qualidades para la-
ce, ciise cinteiros.
Camisinhae e golinhas para senhora.
Kiquissimos jarros e figuras para ornamento de
sala.
Grande sortimenlo de gravatinhas tanto para se-
nhora como para homem.
Lavas de pelica branca e de cores.
Gascarrilhasde bonitas cores.
Trancinhas, galao e maravilhas para enfeites.
Traaselias de cabellos e de retroz para reloglos.
Papel amigad* e de oulras qualidades.
Molas para viagem.
Entremeios e babadinhos de lindos padrSes.
Lencinhos de linho bordados.
Meias para homem, senhoras, meninos e meni-
na*;
Fitas de veludo lisas e com mtame de todas as
larguras.
Tliesouras e caivetes de todas as qualidades.
Grande sortimento de sabonetes.
Lindos vasos com banha para offerecimentos.
Caixinhas com seis frasquiohos.
Essencias de todas as qualidades.
Agua verdadeira Florida.
Agua da Colonia, em garrafas grandes, e em
frascos quadrados e garralinhas.
Pomada lina de todas as qualidades.
Superior banha em frascos e copos de todos os
lmannos.
Saho inglez em paos grandes e pequeos.
Escovas de cabo de madreperola, marfira e de
osso, para denles.
Pentes para desembarazar, com friso de metal e
sem elle.
Ditos de tartaruga e de muias oulras qualida-
des.
Pentes de tartaruga para seuhora.
Ligas de seda e de algodao, assim como mullos
cutios objectos de goslo que seria impossivel inen-
cinar, que a vista far fe, s no Gallo Vigilante,
rua do Crespo n. 7.
Leques.
Rlquissimos leques de madreperola tanto para
senhoras como para meninas, pelo barato prego
de 125 e 145; s no Vigilante, rua do Crespo
n. 7.
Peales
lmbemehegaram os riquissimos puntes de concha
de tartaruga e de massa lina, que se vende por ~>
35 c 55; s no Vigilante, rua do Crespo n. 7.
Canelas.
Riquissimas caetas de madreperola propria:.-
para qualquer presente, pelo baralissimo preco d
15300 e 25-
Sapalinbos e meias de seda.
Riquissimos sapatinhos de seda e de merino en-
feitados, assim como meiaszinhas de spda, gorraii-
nhas e louquinhas para as cnancinhas se baptiza-
ren! ; s no Vigilante, rua do Crespo n. 7.
Vollinhas.
Lindas voltinhas de perolas falsas com cruzin'/ias
fingindo brilhantes, assim como cruzinhas avnlsas
e voltinhas, pelo barato prego de 15 e 15200, as
cruzes avuls asa 400 rs.; s no Vigilante, rua do
Crespo n. 7.
Golitihas.
Riquissimas golinhas e manguitos, omelhor gos-
to possivel, a 25, 25500 e3;s no Vigilante,
rua do Crespo n. 7.
Enfeites para senhora.
Riquosissim enfeites com lago e sem lago e de
outros.muitos goslos a 15, 1,5500 e 35 : s no Vi-
gilante, rua do Crespa n. 7.
Trancelins.
Lindos trancelins de cabello para relegie ou lu-
neta?, pelo baratissimo prego de 15500, ditos de
reiroz a 200 rs.
Babadinhos ntremelos.
Riquissimos babadiuhos entremeios com lindo;
desenhos tapados e transparentes, pelo baratissimo
prego de 15200, 15500, 25 e 35; s no Vigilante,
rua do Crespo n. 7.
Cascarrilhas.
Grande sortimento de cascarrilhas de diversas
larguras, assim como galaozinho e trancinhas pro-
prias para enfeites; s no Vigilante, rua do Cres-
po n. 7.
Pilas.
Grande sortimento de filas de diversas largaras
e qualidades, por precos que admiram aos com-
pradores, havendo filas largas proprias para cin-
teiros que se pae vender a 300 rs. a vara, e pega
de 9 varas a 25; s no Vigilante, rua do Crespo
n. 7.
Filas de la.
Fitas de lia de todas as qualidades, proprias pa-
ra debrum de vestido a 700 rs. a pega; s no Vi-
gilante, rua do Crespo n. 7
Ricos espelhos.
Riquissimos espelhos com moldura lloarada'
sem ella de 85, 105, 125 e 145, assim no com
columnas de differentes tamanhos a 25, i,**, 5*
e 65; s no Vigilante, rua do Crespo n. 7.
Lindos jarros e figuras.
Riquissimos jarros e figuras de porcelana fina,
para enfeite de sala, sendo omelhor gosto queaqoi
tem apparecido; s no Vigilante, rua do Crespo
a. 7.
Para pos de arroz.
Riquissimos vasos com bonecla para pos de arroz,
cousa de muito gosto a 15500 e 25, assim como
pacotes s com os pos a 320 rs. cada um; so no
Vigilante, rua do Crespo n. 7.
Perforairias.
Grande sortimento de extractos e banhas, poma-
das, assim como de lindos copos ou vasos com ds-
tinctivos e offerecimentos as sinhasinhas dos me-
lhores e mais afamados autores de Paris e Inglater-
ra, assim como os grandes copos de banha japoneza
a 25 e a 15. assim como outros objectos que nao e
possivel por hoie aiinanciar, e vista dos fregu-
es se far todo negocio; na loja do Gallo Vigilante,
rua do Crespo n. 7.
RIVAL SEM SEGUNDO
Kua do Queimado ns. 49 e 55, loja de miudeza
de Jos de Azevedo Maia est continuando a
vender moito barato, pois seu genio dar a fazen-
da por lodo prego a vista dos cobres.
Cartas de alnetes francezes da melhor qualidade
a 80 rs.
Grosas de pennas de ac inglezas da melhor qua-
lidade a 640 rs.
Caixas de colchetes francezes de superiores quali-
dades a 40 rs.
Grosas de botes de madreperola muito finos a560
e 640 ris.
Carreteis com 4 a 5 oitavas de retroz preto fino a
640 rs.
Resmas de papel de peso liso muito superior a
25000.
Gravatas da liga e de oulras muitas qualidades a
500 rs.
Caivetes para penna com 3 folhas fazenda boa a
800 rs.
Duzia de botoes branco para casaveques de senho-
ra a 100 rs.
Pegas de fita de cs estreitas com 9 varas garan-
tidas a 320 rs.
O Expositor Poriuguez para os meninos a prender
a ler a 800 rs.
Os segredos da natnreza para os meninos a pren-
der a ler a 15000.
Carnlhas da doulnna christaa, finas e superiores a
320 rs.
Pentes finos de marfim a 15000, 15200 e 15500.
Pares de luvas du suda para bohiens e sen*
500 rs.
AO PUBLICO
Sem o menor consttran-
glmento se entregar o
Importe do genero que
nao agradar.
ATTENQAO
* presos da seguate
tabella para todos, pu-
dendo assim servir de ba-
se para o ajuste de contas
com os portadores.
LINDOS ENFEITES
Para senhora a Maria Pia e a (arihalili.
Chegaram para as lojas do Beija i-lor naaaa o-
feiles a Maria Pia e a Garibaldi. .\> r. e n*
mais lindos que tem vindo por serem i'e
novos: as lojas do Beija Flor rua do Quemada
n. 63 e 69.
SintOspara senhora a Maria I'h.
Chegaram lambem lindos smios em liv:
pedra a Maria Pa, os mais lindos t KM mjaaat-
nos que tem vindo : s as lojas do I! ja
rua do Quilinudo n. 63 e 69.
Pentes de Urtaraga,
Lindos pentes ae tartaruga pora atar cal 1
mais modernos por serem ch vapor : s as lojas do Beija Flor na d < n 1.
mado n. 63 c 69.
I
i
l.
I O
RUA DA CA23S2IA ISO KEOTSFE US. 53.
(Logo passando o arco da Conceico)
Grande redneco de precos, equivalente a dez por cento menos do que outro qualquer
annunclante.
PSU S(?I)A ; .18 aiOLESTUl '0
mm. i m liswfy
Collegas.Nao posso por mais lempo sustentar o preco da manteiga ingleza a l,ooors. a libra, bem assim o de outros
horas a' muilos objectos, etc., dando com isto ocasio a todas as espeluncas acabarem por bom preco a manteiga de tempero, e gritarem cm
. alta voz, que podem vender pelo preco que eu vendo I! I Ora, eu offendido com estas obscuridades e receioso em adoptar o mesmo i
Goihnhas para senhora o melhor que ha a 320 e systhema que vim encontrar, de s se vender com um por cento a carola, resolv fazer esta grande redueco de precos, como veris
FraQf.0rS n h ma oan *aa pe'a seguinte tabella, pois como sabis ca pelo meu bairro, at a abertura do momoravel armazem de molhados Unio Mercantil nao'
15000 suPeriores t,anhas a 24> 32. 50e 96 sabia de outro preco de manteiga ingleza a nao ser o de 1,408 a l,Goo rs. a libra. Hoje porem, resentidos da redueco a que |
Livros que serve para assenlar roupa, pelo diminu-
to prego de 160 rs.
Capachos redondos muito finos a 500 rs.
Cordao branco para esparlilhes muito superior, i
vara a 20 rs.
Carritis com 150 jardas de linha branca a 60
ris.
Cartoes com 200 jardas de linha branca garanti-
das a 60 rs.
Grosas de pennas de ago superiores a 500 rs.
i Varas de franja branca e de cores larga para toa-
Ihas a 160 rs.
Pares de botoes de punho, oh que pechincha a
120 rs.
Tinteiros de vidro com tinta a 160 rs.
Ditos de barro com superior tinta a 100 rs.
Grosas de botoes e louga praleados muito fino a
160 rs.
Tesouras para costura superior qualidade a 500 meiOS a oOO rs.
ris. Cha hysson de superior qualidade a 2,6oo rs.
Escovas para limpar denles, superiores a 200 rs. i a libra
Caixas com superiores phosphoros de seguranga a ,dem ^,3 Q mas superor do mercado ,
Caixas com 100 envelopes o melhor qne ha a 640 i 2,800 rs.
ris. dem huxim o melhor que se pode desejar
Caixas com 20 qaadernos de papel amizade, muito ueste genero 2 600 rs.
Qaadernofde'papel pequeo muito fino a 20 rs IIdem Pr.et0 homeo'patliico por ser de superior
-------------*~-f_------------------------------( qualidade a 2,ooo rs. a libra.
A loja dataronEnaAruMaAl5IrgaPdo' Posar* n.!Idem hysson, huxim e perola mais proprio
38, recebeu novos goslos de enfeites a Maria Iia; P* negocio 0 l,6oo, l,8oo e 2,000 rs. a
estao obrigados, encarando todos os dias de seus freguezes reclamacao de precos, e qualidades, vingam-se de um e outro poi-tadores
al^ informado deste novo estabelecimenlo. para lhe vender goneros nao proprios de um estabelecimento desta ordem que o seu fim
tao smente obter a concorrencia de seus freguezes.
AS
Para bem de todos.
Senhores e Senhoras o aceio que presidio, aos arranjos deste novo estabelecimento, e mais que ludo apromplid
[ue sero tratados, convida a urna vizita ao mesmo, certos de que sem duvida rae darao a proteccao e preferencia 1
ao e entei-
reza com que sero tratados, convida a urna vizita ao mesmo, certos de que sem duvida rae darao a proteccao e preferencia na compra
dos gneros que precisarem, e quando nao pocam vir poderao mandar seus portadores, ainda que estes sejam pouco pratices, pois
sero tao bem servidos como seviessem pessoalmente, havendo para com estes toda recoramendacao, afim de que nao vo em oulra par te
Manteiga ingleza (safra nova) especialmente
escolhida a 8oe rs. a libra, em barril se
faz abatimento.
dem franceza a mais nova que tem vindo ao
mercado a 56o rs. a libra, e em barril ou
com plumas de froco no frente, obra muito de.i-
cada, assim como tambem tem de muitas mais
qualidades, riquissimos sintos de fila larga de chs-
malote com fivelas, tambem largas esmaltadas de
pedras, riquissimas filas largas de chamalote la-
vradas, proprias para fazer sinlos de pontas ca*
hidas ^finalmente tem grande sortimento de miu-
dezas finas, que s a vista faz f : na loja da Au-
rora, rua larga do Rosario n, 38.
libra, garante-se ser muito regular, igual
ao que se vende emoutra parte por 2,4oo
e 2,tioo rs.
Linguicas, chourifas e paos em latas de 8
libras, ermeticamente lacradas a 5,5oe rs.
garante-se serem superiores aos que vem
em barris.
Chourifas e paios em barris de meia e urna
arroba a 8,000 rs. e l,5oo e Coo rs. a libra.
Libras esterlinas.
Vende-se quem as quizer comprar no armazem I QueijOS flamengOS multo frescos chegados
n. 33, da rua da Praia. se dir quem as vende.
Frascos com gomma arbica
dissolvida e pincel.
Vendem-se na rua do Queimado n. 8, loja da
aguia branca.
fi vos albuns.
A agu'a branca acaba de receber oulra encom-
menda de bonitos e bem encadernados albuns de
capas de velludo, massa, tartaruga e marfim, al-
guns dos quaes com microscopio para augmentar
o tamanho dos retratos, continuando a serem veu-
j didos por pregos commodos : na rua do Queimado
loja da aguia branca n. 8.
Galanteras para fes tas
A aguia branca nSo ressa de encommendar do
que ha de melhor e mais agradavel, e por issoaca-
ba de receber diversas figuras e vasos de p de! Copos lapidados para a gua a 5,000 e 5,500 a
duzia,
neste ultimo vapor a 2,2oo rs. e do vapor
passado a 1,600 e l,8oo rs.
dem londrinos os mais superiores que tem
vindo ao mercado a 800 rs. a libra entei-
ro se faz abalimento.
Idem prato muito fresco a 800 rs. a libra.
dem do Alentejo o que se pode desejar de
fresco e superior a 800 rs. a libra, a elles
antes que se acabem.
Ervilhas e favas portuguezas em latas j pre-
paradas a C4o rs.
Marmelada imperial dos mais acreditados fa-
bricantes de Lisboa a 600 rs. a libra.
Prezunto do reino vindos de casa particular
a 56o rs. a libra, e a 5oo rs. inteiro.
dem inglezas para fiambre chegado neste
vapor 72o rs. a libra.
pedra com fina banha, assim como bonitos frascos
de excellenles extraelos e lindas caixmt.as de ma-
deira envernisada com finas perfumaras, tudo
mui proprio para presentes de festas etc., havendo
dinheirodirija-se o preiendente a ruado Queima-
do n. 8, loja da aguia branca.
Ail fino para engom*
mado
A aguia branca na rua do Queimade n. 8, rece-
beu glbulos de ail fino o frasquinhos com es-
sencia de dito para engommados.
Outros enfeites.
A aguia branca acaba de receber por este ulti-
mo vapor um novo sortimento de bonitos e delica-
dos enfeites de moldes inteiramente novos e de um
Choculate francez, suisso e hespanol a 9oo
l,ooo e l,2oo rs. a libra.
Espermacete em caixinhas contendo 6 libras
por 4,000 rs., garante-se serem transpa-
rente e de superior qualidade, tambem tem
de 12 por libra propria para carro.
Peixe em posta sovel, corvina, gors. pesca-
rs. e era barricas de 4 duzias se faz abati-
mento.
Caf do Rio a 26o e 28o rs. a libra, e 7.8oo
e 8,5oo rs. a arroba.
dem lavado de primeira qualidade a 3oo rs.
a libra, e 9,ooo rs. a arroba.
dem do Cear de superior qualidade a 24o
e 28o rs. a libra, e 7,8oo a 8,000 rs. a
arroba.
Arroz do Maranho a loo rs. a libra, e 3,000
rs. a arroba.
dem dalndia muito alvoegraudo a loo rs. a
libra, e 3,ooo rs. a arroba.
dem de Java a 80 rs. a libra, e 2,2oo rs.
a arroba.
Painco e alpista a 14o rs. a libra, e 4,3oo
rs. a arroba.
Massa de tomate em latas de 1 e 2 libras a
600 rs. e de barril muito superior a 5oo
rs. a libra.
Aletria, macarro e talharira a 4oo rs. a li-
bra, e 9,000 rs. a caixa.
dem e lalherim branco a 32o rs. a libra,
estas massas tornam-se recomendaveis as
pessoas doentes por serem propriamente
feitas para esse m.
Estearinas a 56o rs. a libra, e em caixa com
25 libras a 52o rs.
Vinho do Porto muito fino excellente qua-
lidade proprio para engarrafar em ancore-
tas com 9 caadas por 45,ooo rs.
Vinho de pipa Porto, Figueira, e Lisboa a32o,
4oo e5oo rs. a garrafa, em caada a 2,5oo,
3,ooo e 3,8oo rs.
Vinho branco de Lisboa de excellente quali-
dade a 4oo e 5oo rs. a garrafa, em caada
a 3,000 e 3,5oo rs.
Vinho branco para missa em caixa de 1 duzia
a 8,000 e a 680 rs. a garrafa.
Vinho do Porto das melhores marcas, que
Vem ao mercado como sejam Lagrimas do
Douro, Duque do Porto, DuqueGenuino,
D. Luiz I., Madeira secca, Malvazio fino,
Fetoria em caixa de 1 duzia de 9,ooo a
10,000 rs. e a 9oo e l,ooo a garrafa.
Vinho Colares o mais superior que tem
vindo ao mercado a 64o rs. a garrafa.
Sardinhas de Nantesem quartos e meias latas
a 36o e 56o rs. cada urna.
Sardinhas portuguezas em latas grandes
preparadas pelo melhor conserveiro de Lis-
latas grandes a 800 e !,ooo rs. cada urna.
Vinho Bordeaux das marcas mais acredita-
das que tem vindo ao uosso mercado a
6,000, 7,ooo e 8,000 rs. a caixa, garante-
se ser de qualidade superior, que outro
apurado gosto, assim pois comparecam os preten-! ^Iquer nao, pode vender por este preco.
denles munidos de dnlieiro e com disposicao de Genebra de ilollanda a 56o
gastar : na loja da aguia branca rua do Queima-
do n. 8.
Pequeos pentes de tx r-
tarvga.
A aguia branca na rua do Queimado n. [8, rece-
ceben novamenle esses pequeos pentes de tarta-
ruga que por suas qualidades de pequeos, lisos,
bonitos e bem feilos tanta estima tem merecido pa-
ra as senhoras segurar o cabello quando atado ; a
aguia branca porm avisa aquellas pessoas que os
haviam encommendado e a quem mais queira
aproveitar a occasio de os comprar continuando;
a serem vendidos pelo mesmo preco de 4j> cada
um.
boa a 84o rs.
da, salmo, ostras echernee, vezugo em, Bolachinhas inglezas as mais novas do mer-
cado a 2,8oo rs. a barrica, e 24o rs. a
libra.
Bolachinha de soda em latas com diversas
qualidades a l,3oo rs.
Bolo francez em caixinhas muito proprias
para mimo a 64o rs.
rs. o frasco, e' Passas muito novas "de carnada a 4oo rs. a
5,7oo rs. a frasqueira. libra e 6,000 rs. a caixa com 28 libras,
dem de laranja verdadeira de A'tona em; Figos de comadre a 24o rs. a libra e
frascos grandes al.ooors. o fresco, e l,8oo rs. a caixa com 8 libras.
11,00o rs. a duzia. Amendoas de casca mole a 32o rs. a libra,
dem de Ilollanda em botijas grandes a 4oo Bolachinhas d'agua em sal da fabrica do Beato
Antonio de Lisboa em latas com 6 libras
por 2,5oo; ditas doce em latas com o mes
mo peso a 2,5oo; ditas imperiaes em latas
de 3 libras por l,5oo rs.
Ameixas francezas em latas de 1 e meia libra
por I,2oo; ditas em caixinhas de deversos
tamanhos com bonitas eslampas na caixa
exteriora l,2oo, l,5oo, e l,8oors.
Azeite doce refinado Penanol ou do Kempes
de Lisboa a 85o rs. a garrafa e 9,5oo
caixa com urna duzia.
Batatas muito novas a 5o rs. a libra e 2,ooo ;
caixa com 2 arrobas.
Conservas inglezas a 75o rs. o frasco
8,5oo a duzia.
Vassouras de escova para esfregar casa a 32o
Nozes muito novas a 16o rs. a libra.
Molho inglez em garrafa de vidro com
rolha do mesmo a 5oo rs.
Mostarda ingleza dos melhores fabricantes a
800 rs. o frasco.
Mostarda franceza em potes j preparada
a 4oo rs.
Lentilhas excellente legume para sopa a 2oo
rs. a libra.
Marrasquino o verdadeiro de Zara em garrafas
grandes a 1,00o rs. e 11,00o a duzia-
Palitos para denles a lio e 16ors. o maco-
Sal refinado em frasco de vidro com rolha do
mesmo a 5oo rs.
Cerveja branca e preta das marcas mais a-
creditadas que vem ao mercado a5,ooo e
5,5oo a duzia e 48o rs. a garrafa.
Sag muito novo e alvo a 2io rs. a libra.
Sevadinha de Franca muito nova aSoors.
Charutosde todos os fabricantes da Bahiae das
mais acreditadas marcas conhecidas no
nesso mercado a 2,ooo, 2,5oo, 3,ooo,
3,5oo e 3,8oo a caixa de loo charutos.
Cognac inglez das melhores marcas
1,090 rs. a garrafa.
Doce da casca da goiaba em latas de 4 li-
bras por 2,ooo; dito em caixoes a 600 rs.
cada um.
Farinha de araruta verdadeira a 32o rs. i
libra.
Velas de carnauba de 6 e 12 por libra a
32o rs. a libra e 10,000 rs. a arroba.
Azeite doce de Lisboa a 64o rs. a garrafa
e 4,8oo a caada.
Banha de porco refinada a 4oo rs. a libra
e 36o rs. em barril.
Capil de diversas frutas muito frescas a
64o rs. a garrafa.
Palitos do gaz a 2,2oo rs. a graza.
Toucinho de Lisboa muito alto e alvo a
32o rs. a libra e 8,800 a arroba.
Ameixas francezas em latas de 3 libras por
2,ooo. rs.
Cebollas solas a I,4oo o cento ; ditas em
molhos com cento etantas por l,2oo rs.
Malte excellente cha para os navegantes a
a 2oo rs. libras.
AGENCIA
DA
AGENCIA LOW-MOOS.
liua da Senzalla nova n. 42.
Neste estabelecimento contina a haver
I am completo sortimento de moendas e meias
Estando brancos ficam pretos | moendas para engenho, machinas de vapor
O bom resultado e o rpido eTeito que produz f *&** de ferro batido e coado, de todos 01
a tintura de chromacoma, e mesmo o facillimo; tmanhOS para ditos.
modo de applicar tem se tornado mui conhecido e
apreciada por todos que usam della e por conse-1
vj
Arados americanos e machinas para
guinte augmentado a extrago, pelo que a aguia lavar roPa: em easa de S. P. Johnston 4 C,
branca mandou vir mais o novo sortimento que | rua da Senzalla Nova D. 42.
acaba de receber constando elle de
Caixas com chromacoma para tingir os cabellos.;
Frascos com coloricoma para lustrar ditos.
Ditos com hydrocalleihrichina para limpar ditos
Ditos com oryrhromantina para limpar as unhas:
Sabonetes brancos para lavar os cabellos.
Pomada callicomiphila para dar cheiro aos di-1
tos sem oflender a prrparago feta.
Sapatos de marroquim dou-
rado para bailes.
Esses sapatos do grande lom vendem-se nica-
mente na rua do Queimado luja da aguia braia n.
8 a 6* o par.
Meias finas para senhoras
gordas
Fabrica Conceico
Bahia.
Andrade k Reg, recebem constante-
mente e tem venda no seu armazem n.
34 da rua do Imperador, algodao d'aqael-
!a fabrica, proprio para saceos de assu-
car, embalar aigodo em pluma etc., etc.,
pelo prego mais razoavel.
S0RTD1ENT0 PARA A FESTA
CONSERVATI
23-Largo do Terco-23.
Joaquim Surwi dos Santos, dono deste armazem de molhados avis.. aos amigos do bom e ba-
rato que se venham sortir dos bons gneros este estabelecimento que nao se arrependerSo, se lhe
far a differenga de 10 a 20 por cento, pelo seu prompto pagamento ; e por isso se faz annuncio de
alguns gneros, que tendo ssmpre este estabelecimenlo um grande e vantajoso sortimenlo de tudo
quanto pertencenie a este estabelecimento.
Sentido! Yod fallar com o Conservativo !!
Rua da Senzalla n. 42.
Vende-se, em casa de S. P. Johnston 4 C,
Vedem-se na ruado Queimado loja da aguia sellms e silhes inglezes, wndieiros e casti-
branca n. 8.
Esponjas finas para rosto
Vendem-se na rua do Queimado loja da aguia
branca n. 8.
Bonecas
caes bronzeados, lonas inglezas, fio de vela,
chicotes para carros e montara, arreios'para
1 carros de um e dous mallos, e relogios de
ouro patente inglez.
Roa da Senzalla IVova n. 42.
Neste estabelecimento vendem-se: tac >
ferro coado libra a 110 rs., idem d eLow
Moor libra a 120 rs.
A loja da Aurora na rna larga do Rosario n. 28
recebeu riquissimas bonecas enfeitadas tanto de
louga como de seJa, Analmente sao muito proprias
para dar de mimo a qualauer menina. Assim co-
mo lambem recebeu riquissimos enfeites a impe- VptiHp-1P
ratriz cousa de muito gosto o qual se ende ba- T ouuc oc
rato- quem duvidar mande buscar para ver o gosto superior farinha de mandioca, a bordo dos brigues
-------------=------r----------------------------| scunas Principe, D. Alfonso e Nao Sei, atracados
V ende-SG eo caes ^ ^aro do Livramenio : a tratar a bor-
T vu\av o .____ do, ou no largo do Corpo Santo n. 4, primeiro an-
uma armagao j desarmada e os sea_smencilio^ae dar>escr|plorio de Palmeira & Reltrao.________
taberna, ludo por barato prego, a vontadedos rom-
pradores : na Soledad* roa de Joao Fernandes
Vieira o. 64.
Vende-se canos de barro para esgoto de te-
hados : na roa do Rangel n. 4.
Manteiga ingleza de 1 e 2* sorte a 800, 900 e 1#
a libra.
dem franceza em barril a 600 e 640 ris & li-
bra.
Toocinbo de Lisboa a 300 rs. a libra e 8800 a ar-
roba.
Batatas em caixas e gigos i200 e 2000 a ar-
roba.
laf de primeira e segunda sorte a 2o0, 280 e 300
rs. a libra.
&rroz da India, Maranho e Java a 100 e 80 rs. a
libra.
Phosphros do gaz a 2 a groza e 180 rs. o mago.
Passas novas a 480 rs. a libra.
Yelas]de carnauba Aracaty composigo a 400 e 440
rs. a libra.
Massas para sopa a 480 e 440 rs. a libra.
Marmeilada dos melhores fabricantes de Lisboa de
1 a 2 libras a 640 rs. a libra.
Cha hysson o melhor deste genero a 2800 a li-
bra.
dem perola miudinho a 2500, 2000 e 3000 a
libra.
Banha ingleza alva e superior a 480 rs. a libra.
Queijos mais novos do mercado a 25500 e 25800.
Serveja das melhores marcas, tanto branca como
preta a 500 rs. a garrafa e a duzia a 35800.
Sabo amarello massa a 180,200 e 240 rs. a libra.
Charutos da Bahia dos melhores fabricantes de
15200, 25000, 25500 e 35 a caixa.
Milho alpista e paingo a 160e 140 rs. a libra.
Vinho de Figueira verdadeiro a 500 rs. a garrafa,
dem de Lisboa das melhores marcas a 400 a dia.
dem do Porto em barril superior pinga a 640 rs.
dem branco proprio para missa a 500 rs. a dita,
dem do PorU engarrafado a 800 e 15, tomando
mais de urna caada de qualquer umdestes lera
grande abatimento.
Conservas inglezas e portuguezas a 500 e 640 rs.
Biscoitos e bolaebas de soda a 15400 e 25.
Massa de tomate a 600 rs. a libra.
Genebra de Olanda em frascos e botijas e de la-
ranja de 480 a 640 e 15200.
Chourigas as mais novas a 560 rs. a libra.
Latas com 1 e meia libra de ameixas a 15200.
Azeite doce de Lisboa a 440 rs. a garrafa e 35 o
galo.
Vende-se um comometro martimo inglez do
melhor fabricante Charly Frodshan, afflangando o
sea regulamento, por diminuto prego : a tratar
na rua Nova n. 21, leja de Francisco Jos Ger-
mano.
Vinho de Porto.
Vende-se superior vinho do Porto, em barris de
vigsimo, em casa de Ferreira & Malheus, na rna
da Cadeia do Recife n. 66. '
Bordados Anos.
A loja da Aurora, na rua larga do Rosario n.
Plalas Yfgetaes AsMKaraas
De Eemp
Comportas dea donhotoa resii '! .
dOfl Poi'OPUM.INA P I.KITVN'
mente lima de Mercurio on "iitr.> i
mineracs on mctallcoa, si" '! grande i-
dade nos pautes clidos em ;.;.<< de
DYSPEPSIA, EHCHAQUECA,
Coiblipac/to ou Prizo to Vi nirp,
PADECIMENTOS DO ?!GAft).
Affeccoes Biliosas,
HEMORRHOMS, CLICA,
Ictericia.
FEBRE GASTBO-HEPATICA,
E oulras rnfrrm;i!;i'lftanH!(wv
EustSo rpidamente snbatHninde os ant go
purgantes drsticos.
A venda as boticas de Caors rna da Cruz, e Joo da C. Bravo & C, ro:
da Madre de Deo^___________________
Agua Florida.
Para restabelecer e eonsenar acor natura',
dos cabellos.
A agim lorida nao urna tintura, facto *-
cial a contesur, a mesma agua lando a rr primi-
tiva ao cabello. Composta de plantas exticas r
de substancias inoffeosivas, ella tem a ma [>nrasta
de restituir aos cabellos o principio rotaaip fmj fi-
les tem perdido. Huma salubridad-
vel, a Agua Florida entretem a Imprta 4a r.Awr*
destroe as caspas e impede <.s oMkt de rahir
Oleo de Florid;i
Composto de substancias mmatacs extica, site
constite poderosam?!-. com a AfM Kl i
torga, a belleza e a conservago im ral
Em Pan?, casa de Quislaur n. 12, roa de R
lieu, e 21, boulevard mMKrTf
Todos os frascos, nao tendo intarf i rl
timbre prateado da casa, sao reputad
Deposito, rua do Imperador, ikirm:. ia i
14-Kua Direita-14
l'nico depesito do rap Muerial do fa
Isaac Esnaty ; affianra a sua boa qoaii
superior ao rap de Lisboa e ao r. i
prova faz f : vende-se a relallm a I||M
em porgiio de 10 libras para n a- a s' I i
bem abre crdito aos compradores i m ronla ar-
rente.
ESCRAVOS TUMOS.___
Fngio da ca>a do major Antoste ia
Gusmooseu escravo pardo de bmm 1.1.1/, roai-
cido por Luiz Monteiro, idade 1\ am
mais ou menos, bastante alto. mu., i n
pernas compridas, cor clara,caUli
nhoto, e o principal signal U i i ni fio I mo urna estrella azul e tre pinta- tamben 7:es,
formando um triangulo em rada lado
offlcial de pedreiro. pintor e
roga-se as autoridades policial. tm >> mo aos
senhores de engenho e propriiiarM-
trabalhar, intilulando-se furro, tanto tala Ib
cia como lera della, que o faga prradi re
ler ao sobredito senhor, que |
pezas, assim como a quem o comJKti dar urca
iioa gralificariio.
Fugio sabhado 2* de no\i mfero f tos
sado o escravo pardo de MM Aatjmh, de utace
de 20 annos. pouco mais ou l mea -ip-
naesseguintes : magro, altura rrmrifcr,
prido, nao tem barba e com bastantes m-i
bexigas, falla branda, fui e>cravo e cria V 9r.
Joaquim Cavalranii de Alhuqucrque do < rcir>
Araguari da freguezia de Barreiro*, emi r |
nesla cidade em vender agua, porm ao dimmfM
e dias santos andava ralgado, de paleto! branrr;.
chapeo do chile e bengalinha tina, consta que intitulava de ser livre, quando fugio disse a alfa-
mas pessoas a quem venda agua, qne -egoia aara
Barreiros, e que somente voltava depois da f-^ta
do natal : roga-se s autoridades pnfalaw ramV
taes de campo de o appreher.derem c n>an>iari>m
entregar Da rua do Queimado n. 77. a Ai, vtndra
Jos da Silva, que recompensara com 50.
Fugio do abaixo assignado, no da \~p*r*i
de dezembro, o escravo Andr, crioni... i i jsfe
34 annos pouco mais ou mem c
segointes ; baixo, grosso, quando and.i
dedos dos ps para fra, que rhrsa qoax i :* ..r
com o calcanhares um no outro, oainr.il da illa
do Pao d'Alho, onde fngio ; qoem o pegar e o la-
var em rasa de sen senher morador na mma
villa com padaria ser bem re oni Antonio Anlune- da Silva.
Na noite de 15 do corrale mez sVi i fitas si
ceu de Santo Amaro de Jabjalo o e-crao eakra
de nome Henrique, que representa 22 ano- Je
idade, cujo escravo de estatura baixa. tem asma
cicatriz em urna das faces, proveniente de tm
couce de cavado, nao barbado, blbi mar
carreiro, presnme-se que o mesmo tenha vimk> ja-
ra esta cidade, ende existe a mal e porlaMo o
abaixo assignado pede a captura do mem jo*a*)
escravo e a sua entrega ao Sr. rapiiao Silvlaa
Guilnerme de Barros, a quem deu autohsag para
satisfazer a quem o pegar.
Andr Ferreira de Sonza.
Fugio o escravo Joo que representa i-t .!* a
40 annos, calvo, alio, bastante ladino, usando 4a
tanga por cima da roupa, coslomando a -tar teav
pre embriagado, conhecido por Joo <;raod*. na
Joo Muniz : quem o pecar leve a roa da CaoVia
do Recife n. 64, qoe ser gratificado.
Escravo fu y id
Fugio no dia 2 de jonho do crreme aoao o es-
cravo Joaquim. de 20 annos de idade, com os sia;
naes segnintes : alto, magro, rara meia red-.uiia.
38, receben bordados de cambraia transparentes! cor lula, com urna queimadnra no rosto uo'lada
muito Anos, que tanto serve para camisas como |direito. rendido de urna verilha. meio gago Desta-
para vestidos e saias de senhora, pois que sto fo-! se aos Illms. Srs subdelegados da Vanea, Peres e
ram amostras que s a loja da Aurora oi quem Afogados, Passagem da Magdalena e mais fretroa-
recebeu destas fazendas : qualquer senhora de zias, e aos senhores capitw de campo que aupra-
bom gosto que pretender usar destes modernos I hendam, qoe sarao gralirados pelo abaixo a>sicaa-
bordados, queira mandar quanto anles comprar, do. na rua do Pilar o. 53, primeiro andar
pois chegaram poneos e estao se acabando. | Maooel da Silva fes*.


i


8
Diario c Pernaexfenee Qnria feir.i ti de Dezensbio ale i064.
N
n
\
Duello PlHltt-ramoulico-Laliuo-Lusilaiiu.
Knsioar dorementc os que erram nao olTender,
bem-querer, amar o prximo, oa antes urna
das importantissimas c santa obras de miseri-
cordia.
Ulms. Srs. redactores.Km verdade vos digo,
que eusinar docemenle us que erram cao ollen.
der, I' m-qoerer, amar o prximo, ou antes 6
urna das imBorlaDtissimas e santa* obras de mise-
ricordia, que sabia e santamente nos sao rerom-
iiniiaUas pola .-aula egreja catliolica apostlica
loniana, para se conseguir o nionietiloso e saolo
1: i de poopar a humanidade en geral, e al mes-
m ios que erram por ignorancia, ou por falta da
necessaria cautela e reflex immensa inultido de
males, dos quaes uns sao mais ou menos funestos,
mais ou menos horrorosos, e outros funestissimos
'.i liTOMSiS.-illiOS.
ordem numrica) sobre as provas escripias dos to, mas li leve, que por isso, ou por alguma ou- El multa f>agoal testa senibus autumnis.
concurrentes, por julgar isso bastante para juslifi. Ira cousa so pode tolerar. Hic post Novenbres, imminente jam bruma,
car o seu mesmo parecer, d agora a sua versao
do mesmo ponto, intimamente convencido de que'
vista do quanto ella discorda da do sapientsi-
mo Sr. Dr. padre Araojo, c-se digno sacerdote (tao
manso que como um cordelro) nao consentir
entrada cm seu sagrado peito ira l5o violenta
que se possa com razao exclamar com Virgi-
lio. Tanhiene animis celeslibtis ira I
D'entre as numerosas observacoes, que foram
fetas polo abaixo assignados sobre as provas es-
Orj, se assim quem diz Tolero finita est, Seras pulator horridus refer uvas,
reconhece tcitamente so -bom entendedor da Truceo in alto valle mugiunt tauri,
significado das palavras, e sabe usar deilas de jvilulusque Inerme fronte pruritun'pugnam.
conformidade com as ideas que quer manifestar J Vagatur omnis turba sordidae corlis,
que em finita est, ou no emprego desses dous vo- Argutus anser, genuncique pavones,
cabulos na especie, de que se trata, ha alguma in-
conveniencia, impropriedade ou outro vicio : mas
se o tolerante reconhece isso, devia tambem re-
couhecer que a sgnifica$ao de fidita est nao
poda ser completamente semelhante de perneta
eriptas dos concurrentes, foram julgadas menos est' sen" no caso, *m que houvesse nesla exprs-
acertadas, e como taes substituidas por outros pelo sao e8ua' inconveniencia, impropriedade ou vicio,
sapientissimo philologo Dr. padre Araujo as se
guiitespulator horridus-Xnmidicaque gllala:
Nomenquc debet quae rubentibus, pennis,
El pida perdrix, Numidicaeque guttatae,
El impiorum phasiano colchocorum.
rosos vasos exhalara o chelro deantfgo vinbo (10).
e depois de novembro (II), ao avisinhar-se o inver-
n (12), o rustico vindimador (13) faz aeolheila de
serodias uvas. Indmitos e bravios toaros mugem
no fundo do valle (14), e o vitello com a fronte an-
da inerme ensaia-se para a-lula (15). Movem-se
(16) no immundo paleo alado bando (17), islo ,
ganco ralhador (18), o diamantino (19) pavo, a
TllADl'CC, AO DO BV.M. Sil. DR. PADRE JOAQUIM GRACIA-
NO DE ARAl'JO, ACOMPAMIADA DE NOTAS DO ABAI-
XO ASSIGNADO.
Sin), Sis.-redactores, funestissimos e horroro-
"isinos sao s vi7.es os males, que oserros podem
cansar, c principalmente quando nascem de um
genio rustico, incivil, ou iracivcl, de urna vontade
perversa, ou de um animo Ilustrado, mas impru-
dente e contumaz : ou quando sao pratidados,
anda mesmo que leves sejam, para com pessoas
ivadas de algn? dosses vicios; porquanto em taes
circunstancias at da pratica de erros levemente
ofienivos se srguem muitas vezes males gravissi-1 constante" da nula
mos ou para quem pratieou o erro, ou para quem >/, sKBiflCa a
repellioaoffensa. ......,
e entao demnstralo, para justificar a sua emen-
da. Portante conclue o abaixo assignado que a
Ul finita esl SynoduseTiw Saneltlats pedes1rePugaaneia, que existe entre as palavras da
osculatus. j emenda do sapientissimo Sr. Dr. padre Araujo, nao
Abaixo da prova escripia de um dos concurren. exisliria se em vez leTolero empregasse
les observou o abaixo assignado sob a nota 12, di- Admiltoou outra semelhante palavra. O Sr. Dr.
sendo (por escripiu) que naquelle lugar oadjectivo Padre Araujo, porra, eslava dominado de paixao
hrridas eslava tomado na significagao de (ainda boje desconhecida do abaixo assignado qual
arripiado com fri; e nao na de horrivel: que quer justa causa, que a produzisse) de romper a
portanto, em lugar de se dar ipulator horridus' amizade que existia entre um e outro : as paixoes
a signiieaco deo horrivel podadordeviase perturbara mais ou menos o entendimiento, e -
dar a de-o potador ampiado com fri. nasceram as imperfeicoes das suas emendas s! vr' se na0 n0 ?.ea diC? ODario Latim-Pertu-uez, ao
menos no excellente bouccau Dicttonare Francnis-
0' Basso, a quinta do nosso amigo Faustino, sita
em Baias (1), nao contm o espaco estril (2) de
extensissimo terreno plantado simtricamente de
inuteis murtas, de (3) solitarios pltanos (i), e de
(5) bem tosqueado buxo : pelo contrario, ostenta- j p7VgadV%emeHi.'i
se risonho (6) em urna rustica e verdadeira campl
na (7). All, pela muita abundancia (8), o trigo en
tulha-so at nos eseaniuhes do celleiro (9): nume
miosa Colcbida (S3).
Tradoecao do ponto de vena tafia, mm p,
faz o abaixo assignado, para ser '~mt ~-m
a do Sr. Kvd. Dr. padre Joaaaaaa tirariaao e> .na-
jo, e para ser aaalysada, e aaamdada per a*, f
mo o abaixo assignado acata de aealy-ar c -m-%-
dar a sua. Assim seja.
Basso, a quinta do nosso Paeaaae o lem
ave, que deve o nome ao purpureo esplendor (20;
de suas pennas, a matisada (2l) perdiz, as mos- reis espatos de extensa planicie i
queadas aves da Numidia (22) c ophaiso da cri- plantados de inuteis martas, labUiso
tonsil buzo : mas, exteri
(1) Se o sapientissimo traductor sonbesse, ou
. buscasse saber que Baias (ou antes Buyes) urna
dalil cidade do (exlincio) Reino de aples (como pode
O sapientissimo philologo, porin, sub-emendan- 'emendas do abaixo assignado sobre algumas das
do, escreveu com sua sagrada mo por baixo da provas eseriptas dos concurrentes,
dita nota 12 o seguinle : -Sobre a prova escripia'
e debaixo de n. 12 com referencia s palavras pu-
Sim, o Sr. Dr. padre Araujo estava dominado
Latn de Fr. Noel (j cima citado) a pag. 133, e
ao mesmo lempo refleeUsse, que absurdo admil-
tir-se denlro dos limites de urna cidade de nacao
civilisada, como a Italia, urna quinta to extensa,
Para provar com alguns exemplos a verdade do
que acabo de dizer, o abaixo assignado pede licen
ca ao Illm. Sr. Dr. padre Joaquim Graciano, subs-
tituto do Collegio das Artes annexo Faculdade
de Direito desta cidade, para servir-se, como de
exemplos. de dous erros (um leve e outro grave)
>mm ttidos por s. s. nodia 18 de agosto prximo
passado, perante a commissao apreciadora do m-
rito dos oppositores a radeira de latim do referido
Collegio das Artes, na occaslo em que a dita com-
missao, da qual S. S. era membro.
dispnnha para dar principios
baldos.
i n.12, porque enleudo qoe hor- [! l\ fiff eSJ *! Peyaclan est: Porquanlo, sera. pasto de muros novilhos, co.
, F www iuo# isso, tena aetlcctide *
coudicao rastica e grosseiro trato versos tima sraostripi^,
aos
apenas se
seus tra-
No momento, que ah fica indicado, o Illm. Sr.
Dr. padre Araujo apressoti-se a tomar assento
(junto da mesa) ao lado dir no ta faculdade, o Exm. Sr. conselheiro Pedro
Autran da Matta e Albuquerque, logo que este se
ass-.-nlou direita do Exm. Sr. viseonde de Cama,
be, director da Faculdade, e presidente da re,
ferida commisSso. Ora, claro olhos vistos
que, se e Eim. Sr. conselheiro Jos Bento da Cu-
nha Figuelrdo (tambem membro da predita com-
missao) nao fosse tao sisudo e tao prudente, como
geralmente sabido, era natural que Ihe disses-
talar karrUu tndntUM n0in,mnnrL..n/' de paixao conira o abaixo assignado, e por essa j que, alm de ler espacos de extensa planicie, que
mar non td utraduzdas pelo concurrente por-o nlwtini3 ,,, ,,,,, ainda jazem no primitivo estado da rratureza, pro-
hornvel podador-, naj coacordo com a emenda f8" J>a a sttbbtiiuiffjo, que esle fez das pa-1 duz ^ Irjg0 Un(0 vmh0j e ,em ^fa
como se v do 4o at o
por sem duvida que
nao teria escrevido-x/fet em Baias, mas, pelo
contrario, teria esrrevido suburbanaoa sita
nos arrabaldes de Boyes.
(2) Espado estril de extensissimo terreno. Isto
insuportavel.
Primeiramente, o eximio traductor verteu plu-
ral spatia (espatos) para o singular (o espaco),. com
do pqdador, e nao arripiado com fri porque ain-
da nao era lempo desie, e apenas se aproximava,
como do a eutend er as palavras imminente jam
bruma.
A'visa dessa emenda o abaixo assignado nao
ple deixar de mterromper aqu o seu tosco tra-
balho
guiutes razoes
frimeiro, que ao verbo finir applrcam-se como
seu complemento palavras adequadas para signi-
flearem com elle actos pnysicos operados dentro de
nos meamos por urna causa interna, e independen
de trigo transformados nessa nova especie de ani- tente cora sua i>rir um
maleijs, enlulliam-se por seu proprio di to, vontade, e inovimenlo al nos camiulM* do cel- A,JU' lr,* K*>>*** > nUetn a
I-iro. todas as divisos do nvsoo cnMntv
O abaixo assignado, levado a esse resultado pela rosas talhas pxhalam aroma de vial hV> 4
^alf.,dHS paiaV!'as do in5'g0e ,raducl?r- duv,d0l muilos outono*. Anu depois I m ii
da cxaelidao desta, e entao occurreu-lhe logo n ,UI a^^M3 mimn^ *wmmm*
mente, que talvez o verbo eneulha-se fura em- de cada anno- imninencia *> sniaeni da m-
pregado semelhan^a de or entagse de que verno, o pi>dador ampiado roa fri fcrra nara n-
os francezes usariam em lal caso ; mas tambem M uvas serodias. Bravios Mm
occorrcu-lhe logo que nao podia ser isso ; por que flln .,.., .,.' rT_
os Fraucezes diriam oh eotasse le ble entu- "* val1' e n->vilnolf. de fronte
llia-se o trigo e o nosso insigne traductor disse a revelam comirboes de pekijar And
o trigo entulhase, e nao entulha-sc o trigo. do por urna e outra parte a ronfust
ftST'A fur'. 'b*,M "^n* lraduz di mullidao habitadora da immwta
sexto verso, de que se lera oceupado, pela maneira .
seguirte : e> os gneos grasnadorrs, 0^ ada
O Irigo aceumulado no celleiro calcado em a ave, que deve o nome s
todas1 as divisoes esle. as, a perdiz matisala de vari
(10) exhulam o charo d.t antigo rinho. O elo- Dnas da vnmj(lia sainipada. j,
queme traductor moMrou-se aqui menos e Imjuenle xumidia salpKadas de
do que ; por quanio omiltio a signifieacu de sao dos ""P1"'* po^os de Coichos.
senibus autumnis, que do muita graca, e belleza -----
ao dst-urso. O abaixo asignado traduz assim : Ei' Rvd Sr. Dr. paire Araojo;
E numerosas talhas exhalara aroma de vinbo o abaixo assignado aguarda
velho le milito outonos. ra Ihe tributar
(11) e depois denocentbro.-A quantidadc e qua- --
lidade das syllfttas em noremfrm e norrmbrtio d anlcmto preve 'l"e hade mer'
a sua
putillrampri'
te do entendimento e vontade da pessoa, sobre o que alterou o sentido do autor, o qual, empregan
perfeiUmente as rnesmas em um e outro : nao foi
por tanto por causa da melriliCagao que o poeta
empregou o plural nocembreK, e nao o singu-
lar iiovembrem; foi, sim, para significar, que
o fado, de que falla, repete-se todos os aunos de- i
pois de cada nvz de novembro.
2) ao uvisinhar-se o invern. Grande inexac-
Dr. Lomenco 7r*a dr Umrrw*.
\
II PUCO DE TIN.
A Narao publica :
A egreja catholica con >* Esur
do discordou da emenda do abaixo assignado e ap- j um dos seguintes exemplos : Finir armmm, ou
provando a sign.licacao dala pelo concurrente aos; Blfaw=ternaar a vida -Ftnhc morbo -morrer
vocabuiosputalor horridus-, pensou justificar a de aoenca _
sua discordancia, alm de algumas paiavras de sua
propia lavra, queexpnmem ideas diametralmente < Para signifiearem coai elle actos physicos epe-
opposlas s que tinha e maDifestou Marcial no epi- rados Por causa exlerna destituida de entendiiuen-
gramma, d'onde fui extrahido o poni do verso la- ,0 e vontadp. e modificados por actos humanos,
ino, de que se trata; ainda, de mais a mais pen- como succed, H seguinle exemplo : Finirem ver-
soa justificar cabalmente a sua opinio comas bimacut0 so'w-proDanciar a ultima s\ liaba de
palavras delle-imminente;m bruma-, que cora unu Palavra com^ son a-agudo-; exemplo este,
as palavras antecedentes -post Novembres-ao em-1ae a "O principal externa, isto o ar,
claramente a entender precisamente o contrario do raodiGcado Pr eertos e determinados movimentos
que eniendeu vossa sapiencia l!r! do orBao da voz ha< P^Que sera elemento
! principal, que o ar, nao haveria o referido som,
O abano assignado ha de dar adiante, como aci- nfim outro semelhante. E" tambera usado para
ma ja disse, a iraducco do ponto de que aqu se sigD1ficar tonto abandonci v. g. das honras, do
trata e por isso (para evitar repeticoes) reseva para pudoiv da probklade ele por quanto tambem se
sse lugar a execucao do dever de justificar com a djz. Finire honores : Finir pudoren:-= Finir
se.Pcrdto, Sr. Dr. padre: esse assento perten-
:(-' por dirato: guara portanto cederm'o. E
se o mesmo Sr. Dr. padre, por falta de outra radei-1
radaquelle lado da mesa, se apressasse a tomar
assento immediatamente esquerda do Exm. Sr. |
viseonde, o abaixo assignado (tambem membro da
Iraduccao do oitavo e nano vorsos do- referido pon-
j to, e notas a tila correspondentes a sua exclama-
| cao cima representada por caracteres alphabe-
licos.
Sobre a prova escripta de outro, cu do mesmo
concurrente, rom referencia s palavras-ArMm-
probitatem,par* exprimir tcito abandono des-
sas cousas.
'dicceque guttatae-produiias por elle desle sorlc
commissao), presente na sala, poda tambem di-i
Pelo contrario, appllcam'se ao verbo Peragere
como seu complemento palavras adequadas para
significar actos rooraes, istD', produegoes do es-
pirito, em que tero a maior parte o entendimento.e
-e as Nimidicas pintadinhas-escreve o abaixo a,VCC,fe' Com!> era cada Q!n df sefni"tes exem"
serme, reiauo, f. ur. padie. esse tsenla per- \ pos : Peragere tenlentiam acabar de dizer o seu
leame por direilo: amra portanto ceder-mo^'^0'^ nla "". 3 asepa.nte emenda- ^^ p nawtemUmkmh, el sc.rendo
toando o que Ihe fica a esquerda-. Ora. do a' **! da **?" salpicadas d malha. % aoMi ^^ ^^^ .
mira inini.-n om canina c- i. i 1 O eminentissimo philologo, porem. jnlgando-se,: .. /
puuint.uVlo que, seo I.lm.Sr.Dr. padre Araujo |enda muilo emu.to cima do anciao ^ jrr/,, escrever ah.stona: Peragere latas
Un uoMdo de um genio Iracivel, era natural que fMu ass em conheciment0 da la. ens^-atravessar o corpo com a espada- Peragere
orneada nra desses dous casos sustentase o seu ; m, re ao> e bem 0U raal andada, j Ihe ni^a miimo-regular tudo em sua cabeca, islo ,
posto com anhas c_deotcs, e neste ca Jcultdol!1 err'"'' a' qUP 6' P ,,!r raVeS scicnli,ica- M"^'10 Mm 5ad0 Preliminar de c- Para significar deliberares tomadas, e postas
vibdide pede Itnenca ou pede venta) sub- cm praticas, ou reduzidas escripto com o ioloito
. Poucos momentos depois, isto depois que todos emendando em sentido contrario ao da emen- do algum bem, como em cada um dos soguinies
os membros da commissao tomaram assento, depo-1 ^ do abaixo assignado relativo as palavras exemplos : Peragere attale salubres in lucs
bitou o Sr. Dr. padre Araujo sobre a mesa as pro-lpu/aiorAorrit-, escreveu o segnlnie.com rete- amemspassar em boa-saudo o calor do vero
vas escripias, sobre que baviaeailtido por escripto referencia aos vocabuios Numtdtcceque gutlata: em frescos bosquesPeragere leges, quaspublicae
) seu parecer depois do abaixo assignado. Esle
que ainda nao tinha visto c parecer de S. S.. lan-
c/u mo deilas, e vendo que algumas das suas
observacoes ou emendas linham sido contestadas! ieria sabendo que no entender doeminentissimo ;
|i j sapientissimo Sr. Dr. padn Araujo, sem philologo /id passaros denominados Numidicas
Discord tambem da emenda constante da nota necessituilines urgebant acabar de fazer ss leis
33, porque ha passaros denominados assim. que as neeessidades publicas pediam com argen-
Fiqucm portanto os leilores conhecedores da ma- cia ele.
Ora, a vista desses exemplos, eolhidos em sua
mxima parte no Diccionarim Latino Gailcun
ncniura solido fundamento, s-gundo Ihe parecru,' pintadmhas-m que o abaixo assignado ache na de ^ mem|)ro da Lpgao d.Honra> e ^
pedio a palavra para sustentar a exactidao | versao, que adiante ha de dar do ponto do verso, | gera, Oos Estudos de Franca, os primeiros, isto
deilas.
Entendendo, porra, o Exm. Sr. presidente da
commissao, que nao tinha lugar diseutirera os dous
examina 1 ir entre si as suas divergencias, cora-
pelindo ao govemo imperial dar preferencia
zquelle dos. dous pareceres, que julgasse prefer vel,
;/: |uiescen o abaixo assignado a tao u-ta e atten-
divel razao; mas accrescentoa ao mesmo lempoi
que discutira com o Sr. padre Araujo pela im-
prenca o parecer de um e outro na parle em que
un; discoraava do outro.
O sapientissimo Sr. Dr. padre Araujo aoouvir o
abaixo assigna lo declarar o proposito em (]ue esta-
va de disentir pela imprensa o parecer de um e
outro na parte em que um discordava do outro
convertida a aUa cor de sen rosto em cor de pur-
pura, levantou-se arrebatadamente do assento, que
Ocrupava na cxiivmidade direita da mesa, e diri
giudo-se (silencioso c a passos apressados) pela
frente da commissSo para a extremidade esquerda,
paroo defronte do abaixo assignado tres passos
ce distancia, pooco.mais ou menos, e ficoo por um
momento fn nle a frente mudo e quedo.
lilas, um instanle depois, talvez por Ihe ler viudo
mente, (pie se divia, que (cara mudo e quedo,
e junto de um penedo utro penedo, disse com voz
sonora, ainda que um pouco estremecida. Estou
como cima j disse, opportuna neeasiao de sosten- ^ aqUl,eS) em quo figura o verbo Finir, no lugar
lar, sem repeticoes a sua emenda-e as gallaAas desse mcmo DlCciouario, onde este verbo vem
da Numidia salpicadas de wwf/ms.-Enfreanlo co- (pag ,,-, 398; e os SBgundos, isto aquelles em
mo o abaixo assignadoprope-se enxotar para fura
das plagas brasilicas esses passaros denominados
Sumidtcas pnadtnhas, desde j previne o sapien-
tsimo Sr. Dr. padre Araujo seno como autor do
nome delles, ao menos como conhecedor s conheci-
do dolas mesmos, para que se prepare- para a de-
que ligara o verbo Peragere, no lugar cade este
imsaio verbo vem (pag. mihi 698); e vista do
casos, em que o Ilustrado autor do referido Dic-
cionario emprega o veri Finire, e nao o vprbo
Peragere, e daquelles emqu empregaPeragere
e nao Fluir, mostr o sapientissimo Sr. Dr.
reza delles-, como esforzado cavalleiro que ; por padre Araujo como possivel o quaao abaixo as-
quantoo abaixo assignato, ainda que. enfraquecidoj signado parece impossivel, isto :
pelos setenta janeiros, que j Ihe pesara no costado, | Com(> & ^^ %.gQ.^r (,n> a & ^^
proiesta extinguir, ou pelo menor enxolar para fo.!|aln.dad |(J Vrbo mre 0 acl0 de entend-
ra do Brasil essas estranhas aves, que reputa sinis
.i- e mais immnndas e perniciosas, do que as afa
ruadas Harpas, Cadellas de Jpiter e Juno.
> im, essas Numidicas pintadinhas sao, por sem
duvida, aves sinistras, e rnais perniciosas e im-
inundas, do que as harpas, cadellas de Jpiter e a^?nad->. fondado as nflexoes que cima fez,
.' m-no e vontade de muitas pessoas concordes em
; ppnsar e sentir, qual o da dobcra^ao lomada em
Concilio particular composto de prelados e pres
i hileros ponuguezes : por quanto eotende o abaixo
que sopor esse modo pode-o seu potentsimo |ad-
versario sustentar que nao. c-rrou, qnaedo, movido
pelo caridoso desojo de dar correctorios quinaos
ao objecto da sua caridade, escreveu por haixo da
' sub Juno, as quaes tinham, segundo couta a matrona
fabular, ro.-to de mullier, urlbas e urso, corpo e
azas de abulre, e aduucas garras nos ps c as
mos ; e acerca das quaes corita a mesma matro-
na, entre outras faganbas, uao s que. infeciaram
com suas inmundicias, e arrebalaram por unu-: m Phiecl da caridade) as palavras-To-
meros das successivos. em consequencia de man- ilero ^""a Pr1u,e ,em 5|gn'ficaSa<> completa-
dado de Juno, ludo quanto se puuha na mesa de meh,e ^nielhan.e a de perago.
Pluneu, rei da Thracia; mas tambem que incora-1 O abaixo assignado, rasleiro e humildo carrico,
pronnpto para discutir as minhas e as mu obser-1 modaram os Troianos da comitiva de Eneas, por ponderando humildamente ao seu poderoso adver-
rares onde, eprtn modo que qxnzer: e como n?m |hes matarem os gados que Ibes potenciara, de
alpnm dos oniros membros da commissao, nem ul sorte qoe elles vram se toreados a travar com
mesmo o abaixo assignado (que firme ne sen assen-1 ella renhida batalha, naqnal nma das principaes,
to conservnu sempre filos e mmovei, os olhos nos de nome Caleo, no mor auge do sen furor bellico
do son adversario) regressou silenciosamente ao
poni donde partir.
Eis ahi, pois, fielmente exposto o arlo, de que
o abaixo a-signado julgou conveniente servir-se,
como de exemplo, por ser recente e engracado,
para provar o seu discurso sobre os elTeitos do
erro.
Agora tera aqui seu lugar proprie a transcripeao
das ubservacSes fcilas (por escripto) pelo abaixo
assignado sobre algumas da provas escripias dos
concurrentes, e a transcripto daqurllas, cum que
o sapientsimo Sr. Dr. paure Ai aujo (talvez por
effeito deaiguma irritacoexcitada no mais delicado
dos ervos, que, ommunicam com sen luminoso
cerebro, pela iudeza e incongruencia das ob.-erva-
tOes do abaixo asignadoj desapiedadameule as
ceiiurou, casiigon e corrigo.
Depois dessas tiancripgoes seguir-se-ha a do
ponto do veno latino, dado aos concurrentes para
o veneren em pioza porlugueza; depois deste a
da versao ilo sapientissimo Sr. Dr. padre Araujo,
. escripta por soa benla mao sobre a folha seguinle
aquella, em que um dos concurrentes escrevra
a sua versao do mesmo ponto; e por fim de ludo
a da versa" do abaixo assignado, accompanhada de
notas tendentes a esclarec-la
Como naquella occasio o abaixo assignado nao
deu a versao do referido ponto, limitando-se a fui.*
dameotar o seu parecer com as notas, que fez (por
lizera a Eneas os mais horrorosos prognosticos.
sano, sublime aguia, que se eleva at as estrella
que nao pode, nem deve deixar passar inclume
a inexactidao, com que em vez de dizer de pe-
rada est -disse de perago, disfigurande- por
esse modo a emenda do abaixo assiguado, tambem
entende dever ponderar aqui humildemante, como
canica cm face da sublime e
Colloe.ado, pois, o abaixo assignado nessa firme .
crenca e impellido por ella a fazer crua guerra s 0/azia a humilde
u 1 j 1 ,1 o. n .*.. .... allivolante aguia, que finita est, no caso de que se
Numidicas pintadinhas do Sr. Dr. padre Araujo. ... .. H
.. tratava tinha por agente da sua signifieacao hnec
ja ve S. S. que e ponto de honra para si, como ro-1 ... ...
busto, dstro e nobre eavalheiro que correr era W"**' n^ no "",",0,de ho' ou assemh,f
auxilio deilas, quando Ihes fr deca, ado o da em I Par'ic,u'ar dl Preladf ch"st~i' mas n0 8enl,do
d de deliberacao tomada nella a bem da egreja Lu-
zitana ; eque assim perada est, substituido pelo
que a guerra ha decomegar, segundo o eslyllo
vatenles cavalbeiros.
Dado esse previo aviso ao sapientissimo Sr. Dr.
padre Araujo com referencia s palavras-A^utrn-
abaixo assignado a finita est, tem significacao com-
pletamente semelhante que tem peragere em cada
um dos exemplos cima figurados, ao passo que
dicaque guttata, segue-se agora discutir a pro- fjnu est tem significayo completamente dissimi-
posic> da Epstola do Arcebispo de Braga ao Pon-' ihautc da de cada um na parte que respeita a qua-
ufice Romano, venida do portuguez para o latim |dado moral do acto significado,
por um dos concurrentes pela forma e maneira
>egnMc:=Ut finita est hac Sunodus=. Ja vai ,on*a d"ma,i a disc,,^ao da prmeira
O abaixo assignado subst.t.iio nessa proposicao' Parle do "npromisso do abaixo assignado. Por
finita est per pararle ;mas por baixo desta' essa cau5a p|,e omi,,e a d.,sn,'sSo rtaraz5 ou ""
emenda o sapienlissi.no e eminenlissmo gramma- i raz3' com "ae .seu' *aP'ent"smo adversario re-
tico e philologoesrr.-ven-Til.ro-dm-ta estopor- e,to" ^bst.lu.gao de pedes osculatus por oscula-
, n 1 < 11 j tis pedtbns, feta pelo abaixo assinado, e oassa a
que tem signiflcarun completamente semelhante a de .. H
disentir a segunda parte, qne a de mais Impor-
perago.
Primeiramente, observa o abaixo assignado, que
tancia.
Ponto de verso latino.
Baiana nostrl villa, Basse, Faustini,
'oram ahi empregadas palavras,qne repugnara en-
re si, e taes sao Tolero, e significando (de finita Non otio-is ordinata myrtetis,
est completamente semelhante de perago, dado Viduaque pltano, ton-ilique buxilo
corno razao da tolerancia: por quanto sabera os Ingrata lat spatia detinet campi :
entendedores que a tolerancia s tem appliraco a Sed rure vero baibaroque laclatur.
cousas, ou acto?, em que ha algum vjcio ou defoi- Hic farla premitur ngulo Cere omni,
Em segundo lagar pessima a construc^o oif pouco rriais ou menos, e se possa por isso mesmo oratorios provisorios, conveatM de
coorde^aao das palavras o espaco estril de exten- dizer, que mais dorminhoce, do que o abaixo as-1 26o-de religiosas fi universidades. 7* 1
sissima terreno-*; porquanto isso significa o mes- signado. Sim, grande inexactidao, se nao gravis- '- ~,
mo que- o espaco, me i esleriede extensissimo te/- simo erro por quanto as regioes da Europa ( on-1inemQi ae eaucacao, sem inctasr as eseotos
reno, oque absurdo. Devia, portanto, dizer] de o poeta latino Marcial nasceu, habitou ees-i a varios conventos e csubelerniOOii de *wu
estril espaco de extensissimo terreno ; e substituir ; creveu ) o averno, depois do mez de novembro, j i cenca.
extensissimo terrenopor extenso. nao se avismha della, mas esta imminente, sobran- j Wft ., annns h,v:, ,.-. __ Ki._,, -m ^. .
Em lereeiro lugar, traduzo como superlativo o cewa, ou perpendicularmente pendente sobre suas I -
positivo laft-, isto escreveu extensissimo em vez
de extenso.
Ierras, como claramente o significara as palavras
e 1 convento, aproveitando-se casas
E, em quarto lugar, deu a campi lampo plano e ca, por que estava dormi3iido. Para n
so, ou planicie) a significado de'terreno, e-'qual i va disso convsm repetir aqui esse verso
do oitavo verso, to mal traduzdo por S. sapien-1e barracas para servirem de egrejae.
melnar pro-' Este grande desenvoivlmento deve-se ees yae*
thc V.st mimbres, imninenle jambruma, | par,C 3 "*' ,rl**-
Aqui depois de cadi mez de novembro, oslando A,rihan.in a --**, -^Li.*-* .
j imminente o solsticio do invern, isto o da Arnhando **1 rr.^.rano V
maispequeuo do anno nos estados da Europa-, e fle car?a"- a rnkogawa. e pedmdo para *m >
coiisequenieinente o dia do anno, em que c sol que precisa va, prometterrim dar Ihe ladea am
aqnece as suas ierras por inesor espaco de lempo, seguinle, 11 de julho; mando o raevaV> V 9m-
e com muilo menor intensidade, e em que a ncile, ln, p^npr^, ,, ia-rh r5rr.j^
qut se Ihe segu, resfria por malar estaco, espfWa "5" rr'm'Sa< *
com muito maior intensidade, o fri deve ser unen- rf 'resco?> -nviaram-lhe os meas ai
sissimo ; 9 se a analy>e nao levou saiiientissimo d"um dos fortes da baha cm fcnj
seno na solido,'no deserio, onde nao baja outra*; traductor ao conhecimeoto desta verdade physica,, o vapor '. I
arvores de especie alguma? No pode ser; por- i foi por qce-dormiiavst
quanto ah esta Marcial fallando delles no segundo (I3j o '."tilico rind.mador.Continuarlo do erro | O capilao americano sjrpre
e terceiro verso do ponto, qoe est sendo traduzido,! apontado e demoostrad na nota antecedente, o amabilidade japoneza, sosp?nd<>u
como plantados em ordem symetrica joniamente-i alm disso novo erro aa ira lueco de. pulator per 0 fprr0 e fusiu da baha d^so^dio.
com murtas, e buxo tosqueado. Portaolo, bem p-; vmdimadw em lugar de podador tas naos. Con- 1 .
de o eximio traductor admiutr em lugar de slita- iinuanio do erro aponndo e demonstrado na nota ; umas borr.txis que laneou sobre a r.dade.
rios; como signitivos de mais verdadeira qalidade antecedente-, disse o abae assiipiadOj e o disse por Seguiu a vella para Susirau e de t para >
dos pltanos, o cjualiticativo vtrgens, sderros, ou que a signiQcaeao de rmheo viwlimaAor dada pelo-j
esteras: rirgens, ousolteiros, p rque jthitanus, i, sapienu>simo a putator< Itomdns, nao a que es-
signiiiea pltano fmea (por ser de genero- femini- leve na milite de Marcial : esla a de pedidor ar-
no), e porque nao ha na lingua latina pltano ma-1 npudo coi (rio ; por quanto as patearas post [
chOj isto um nome, que o dwtlngad o pltano do n*>vembres combtnadHS com as de mais do oi-
raso
nem sempre plano e raso, ou urna planicie,-mas
conten muitas vezes espacos altos e espacos balsos
de tal guisa, qoe Ihe dac urna forma extefior op-
posla de planicie.
(3) A preposico de, que precede w/ittin'os, e a
de ola (5), que precede tosqueado, sao ociosas,- e
afleiam a ptirase.
(4) Solitarios pltanos -Por que razao d aos
pltanos o famoso traductor a qualidade de solitc-
ros? Ser, porque nao nascem, nem vegetarles.
saki onde fe.u no dia I" a> jahV>.
O Muir, Post d a .egctaie aolieia
novo telegrapho transatlntico :
arerra >
lavo verso, e com as dJa nono, convncelo profun-; fio c"n,ille,or f-'rmad5 de s*t*
mo traductor, que o pltano ifemea necessaria- dameule que Marcial falla da podador, que poda a 1 Sendo a .\!Do total da l.aha del
genero feminioo. Por isso, pois, ver osaptentissi-
>de eaare
ie ser
ugar tomou esse mesmo ad- *"l*"'" "-" -"ces .ertriea* par.
diga om .jue diccionario latino achOU vntut, a, um jactivo ( cieordado Com Dn-rmber) nesse mesmis-! se verificar se b >m conductor.
com a significarlo de solitario,- I Fimo sentido, eorno o sapieetissimo IMdoetor tena 0 fio conductor depcw roben-.
a> Ja foi explicado sob a no! (3). 1 atliado no lMccionanos. Latino-Lusitanos, se o ti-i,*.______.__. m Z
(fi) Pelo contrario, ostentante risonho, Esse j ves>e bascado debaixo ds Itomdos a iwt as tres! o ,n materia .<
pelo contrario, nao lera ahi cabimento, Er se o al- j ulmnas liabas, com retresela a Marcial, significa-, ':,)0 milhas.
liloquo traductor ju4;a falsa asta observacao. diga [ido pe:a abbreviatura ttatt. SefOe-se a carnada exterior formada a Jex >
em que classico portuguez tsm adiado logo depois | A rnesus consa tena tambera achado nos Dic-. de ama phrase semelhante a esta.A-quinta de eionarios Jjaiino Gaicas, o especialmeale no de| n f r.Trn,m
Faustino, subborbana de Bayes, nao contera este- Kor. Noel (acuna citada) debaixo do mesmo adjec-1
ti <*i milha< de ^xamair..
livo horridus, a, um, com referencia a Ovidio, na!c:u,afio sojiaradamente rotarte-eln l an*
signilicac-o de qui fmtanne de frot que tre-'
me de fro. Apague, por tanto, o sapientissimo
traductor da sua memoria a significabas demsffoo
mndimaume que deu no^stadu de doruiilancian pu-
talor horridut, e acetite de boa vontade ( quando
estiver completamenln acordado ) a do podador ar-
ripiado jum fri, que do essas palavras ( nao o
abaixo a-signado, que nao fez mais do que busca-
la onda a Do lia adiar ) mas us diccionarios ; e
res espacos de extensa planicie, syaietrieamenle
plantados" re eslareis murtas, virgens pltanos, e
tonsil buxo (tradcelo dos austro primeiros ver-
sos cima, feita pelo abaixo assignado) unta outra
phrase semelhante sua telo contrario ottenta-tt
risonha. Diga somo qnoeau vio, que, se a quinta
contivesse o qae ah diz Marcial que nao contm,
ella nao se o-entaria anda mais risonha. Diga, em
fim, se em vez de dar a ied (inicial do quinto ver-
so) a SigniQcaeao de p.-lo contrario Ihe d.-sa a '
de mas oa.porem, nao teria guardado per-' reeonbeea ao mesmo tetuo que peceon ( pea mes"
feitamente o sentido do autor, do qual se desvioa ma causa ), quan lo lobre .1 prova escripta de um
sobre modo a sua pessoa. dos concurrentes substituio as palavras o poda-
(7) Ostenta-so risonba em urna-rustica evsrda- dor arripiado cora fri ( empregadas pelo abaixo
den a campia. Ora, se Marcial acaba de significar assignado como emenda mesma prova ) as se-
nos quatro primeiros versos, a respeito da quinta guintes o ruslieo podador de grosseiro tracto,
de Faustino, o que o abaixo assignado sigjMlir.ua coma o abaixo assignado j acuna observou, ro-
a antecedente nota n. 6, querendo signli.-ar com metindoos leilores para este lugar,
isso, que esses aspaeos. de extensa planicie ainda, (I',) no fnnlj.: e porque nao era ontro logar do
jazem no primitivo estado da natureza (como ja valle, oude seja menos fondo ? A verdadeira sig-
acima foi advertido na pars final da nota n. 1.), mfli'aeao deai 'i//i ralle precisamente a se-
quero crera, que-no quinto versoSedirtne. vero guinlno profundo ralle.
barhiroqw /w/o/nrquizesse Marcial significar (15) ensa'm-se para ulula. Aqu o saplentissi-
cora as palavras rurc oteo burbaroque -i que o nos-1 mo traductor peceon mais gravemente ronira a re-
so insigne traductor Ibes attribue, isto em. urna I gra que diz que a melhor tradoreo aquella, em
rustica e verdadeira campia f -iXtaguem : na-I que mais sa guarda a propriedad'e da sijHiilicaco
guem, que ru-ihor conhe^a e entenda a lingua la-1 das palavras do original. Oca, como a signilicaco signado pela sua enwnda u< peflU
lina, do que o abaixo a-signado, daras tres rete- i propna du verbo prurit, empregado no ondeeimorf,<* lpica las de nvihns,-<
ridas palavras semelhante slgufiMclo, evid-nte- vcr.-no iradurtor pe. 1
mente contradictoria do que HarciaJ tinha dito nos essa regra, o referido undcimo verso deve ser I declarada, e agora aneahealdi t,^io >tana
quatro versos antecedente-, e alm disso contiai ia traduzido a-sune o nnvilhote, de fronte aada 1 *i J j** *** *** p^tmitm aaeeamMaaape
a sinilicaeo propria de rute (eampo rustico, ou inerme, j revela comichoes de nelejar. senea da coinmiss.'m aprei-iadura to n-n
inculto), e sua significarn figurada rustict - a qual o ictionarium Lutiai-Gallicum de Noel,. sgi ignilicda pelo vsrbo Vagalnt empreg-.do no Pela areilayao, ojea fez o I5vm. *. Dr.
cima citado, tambem da a rus ruris a pag. 851 j duodcimo verso, a qual andar vagando? andar i"- acerca da aamsoaie agora rnretada.
O abaixo assignado, ra-teira e chelreadira car- pav, ou para urna e outra parle. Ainda aqui, por- ^ abaixo assignado. para c.nven
rica em face do altivolo e altilo |uo traductor Dr. j tamo, peccou o sapientissimo traductor ; porquanlo mente a sapienli-simn amtaalnt de ijs>- a
padre Araujo, traduz o dito quinio verso de.-la fr-| um homem, e um animal qualqaer podem mover- delle abaixo assinnado-asp^/iaaM da .?
maSed laetatur Mas o.-tenta-so exleriermeiilo se sem sabirero da lugar onde e.-tao, sem andarem ^picadas de mulitas, como arima aaw,..ar:
Contentetvro burbaroque curecom sua pri mi t-. vagando, -em andarem por urna e outra parle. 1 represeula lielinenle o senido, em qoe ibrrul r--
va e grosseira rusticidade ; o que, sera esse deta-1 (17) alado mmo Tambem aqui peccou por- Pregou as palavrasSun-dinc-me gmUntef:..
Ihe diz assimMas oslenla-se exieriormente con-1 quanto alado bando, islo bando, que tem'azas,' la-'he citar o diccionario iaimi-fnnrex d- Kr -
tente com sua primitiva e grossoira ru.-iicidado -; nao exprime perfeitamente a idea significada por (j aqui muitas vezes reer.do, a pag. *.Ci.
porque a rusticidade verdadeira (ero), fallando de j omnis turba,qu? eslate. canharno aicatroado. do itial se sapregam I-
milhas.
A exlensao de iodos es materiaes r^ar
215:000 milhas, qnasi o bstanle para dar Un >
Ierra ou para fazer um fio da tem .1 Im
sucos (denominados SimUirat -*mlwb*h''<
do alrmou o sapienti-smo traaetf.f. 1
doincsiicadas.
Dizemos, segundo afirmo* o- msw*m 1 *-
dador, porque rile. Yudo o abWxo asMgaw'a -nl-
lituido (sobre a prova escrpu de cm
rentes, e sob n. 'i!, es-as duas pa:ivr.-- uv
cas pintnilinlias per gallimhz* da tf-mm-h
das tle milhas, co-.lirmou per esrnpto ,1
referida ola n. 33 o acert la v. r-f. >I 1
crreme, diz.n to,comrefceeam a \*m
taduihas, haver passaros daaamiamliK as.rm.
Mas. o ipii- inconiRstajsal .px mr>->..
quiz Mgnilicar pelas panesva >tmiaw %rt
tatac nem as yamidtcns ptnl vU-ki*. aam a-
queadas ares du Xitmtlia mas qniz. peto e>wvra-
rto, significa; por mole dWlas a mesma e*ar-e>
aves, que p< :.i versa inaas -igmlirou aa>r
ruu dWJaaa
que Ja-
porque a rusticidade verdadeira (ero), fallando de omnis turba,que eslate . um eampo, a primitiva, ou originaria. orrf/ifi (8) Maicial nao tomou (no sexto verso) o adjVc- mullitndo. Devia, portanto, o sapientsimo tra-
livo farla na significa..o de miii'tei abundancia, 1 ductor o duodeci o verso por esla forma :
como suppz o eminente traductor; porquanto al Anda vagando por urna e outra parle leda I
idea de abundancia de trigo ressalta do complexo ; confusa e desordenada mullidao habitadora da ira-
das palavras, que compoem este sexto verso, e nao i monda Capoeira.
smente de urna deilas, e principal'!.ente do adjec- (|8) ralhadorOgan?o, o pato, o groo, c outras
livo farla (concordado com Ceres), o qual Marcial semeliianles aves nao raifiam, grasnam.
tomou (neste mesmo verso) na significarlo eumulado, como se l no diccionario Latino-Galhco
acuna citado, pg. 387, debaixo de Fartus, a,
um, ibi. Man. Accumul.
(9) o trigo entulhu-sfi at nos pseaninhos do re-
leiro.O eminente traductor desuaturou inteira-
menle a signilicai;o natural e propria das pala-
vras, que compe o sexto veiso ; por quanto deu a
(arta a signilicaco de pela mnila abundancia,
quando, concordado com Ceres, como ja foi dito
no fim da nota antecedente, significa o trigo ac-
cumulado : deu premitur a sgoificaciode
entulhase, quando entubar ou entulhar-se
nrnhnma semelhanca, neuhiima anai..gia tem
com alguma das sigUficaobee, que os Diccionarios
dao em portuguez ao verbo premere : e deu-a -
ngulo omm a significado de al nos esca-
mnhos do celleiro ; entretanto que os celleiros
(grandes caixoes, feilo- de grossa- taboas de Com-
porta e perduravel madera ) nao contera escam-
nhos proprlamente ditos, mas s coufm grandes
divisoes (ordinariamente era numero de Ires) para
se guardar separadamente em cada urna deilas -
o trigo de sirjterior qualidf.de, o de qualidade infe-
rior, e outro abaixo deste.
Alm disso ( e noque vae observar o abaixo as-
signado, o eminente traductor foi um altipotente
Mgico ), o sublime traductor converleii o trigo da
quinta de Faustino em tantos milhd*s de pequeos
verme", compndos na razao de um e meto da sua
Hit-
reacia a Marcial, a eipressn laiaa
qutala a significarn ePrmlr ataiisV
Guiee ; e o novo diccionario franrn-iaiim a bmm-
mo autor, a pag. T.li. nn Se. cm referera> jnav
mo Marcial, debaixo de PlaaVaa. e-t a> -**>'-.
da como e-nvsi*>ndenie em laura
de gaWJab aVltaae autlata -. a p:. "
i dei.aixo de Poulr d.ram r- lararia a f> r
4h.t-
i;-::- 1
:*r.
19) o diamantino pimo. adjeevo diaman- 'orrespon.lente m laiira a /'"'''
tino s tem exacta applica^ao aos terrenos, que **e*i u Xiimidiea.
contm diamantes : quando porra se falla de con-' ^'m *'ssa 'rrwusavel prova (a qaal n h.t
sas semelbantes a diamante- tem appbeacio o ad- ** PaJre Araujo pode avaanr a vista
l-ctivo latn 1 adamantinas, a, um, e rm porluguez c'li'dos diccionario.-, que o atuxo asaao
adamantino, adamantina. Portanto, devese dizer nul" boa voaUde lae empre-iara, -e o a.
o adamantino patio, quando nao se queira u-ar do ,l>'" ab,ixo as-ina-lo jo-Jiiriito a t r"' rmOi I
cireumloquio o pavo, cuja plumagem adornada do fundamento, rom que, i*> mmeeo da |
de malhas semelh (20) ao purpureo esplendoresplendor enfeile P'.3**"1 bra-ilicas os paaaaaal d-m.mtaaAr.- *
estranho signifleacao de rubentibus pennis ^icas pintadtnhas-(vfiamk) a amrtaar>> *u_
purpurea cor das suas pennas. nie l^vd- Sr. Dr padre Araujoi. por aa apr (21) A matisada-nio ex|irlme inteiramente lo- va esPe,-' de harpas |qa j tem-- em nr -^o a
do o variado das cores da perdiz. A perdiz mati- n,Per'0 da Santa Crun anda mai< ia-lr-i .
sada de variadas cores, sim. iinmun.io, do que as da rnula: pr
(22) Esta- palavrass mosqueadas aves da Ntt- n,esn, lempo o reverendi-simo j-
midia do a entender, <|Ue nao ha na Numilia, se- 'w armado dos pea al a rh*ca rm aamai *>*-
nao ave> mosqueadas, islo quo tem em sua plu- sa* *uas alhadas, cerno generan e a*lnapaa> e>
magem salpicos negros aemelhantes a moscas, 'alwiro que .
constltuindo urna s especi* no generoaves; i^) acriminosa CoIrkHn de* tmpmmp-rtt 4
porqu-nto nao sao acompanhadas de algum outro ^u'f*04 e a verdadeira signifiraei dineaniu *-.
ultimo verso do pont.)-*arwriai r^ftim
signal, pelo qual se dislinguissem de outra- espe-
cies ah existentes : e sem duvida por isso, noe
po e aquelle, que nao tem enumralo ipaan aV
em ontro lugar o sapienlissimo traductor as con.-i- l''ed",le' "em de rHigio; ma< pode aa er
denm rom pastaros, e aqui as considera como
(ices, que, com quanto comiTehemia us passaros na
generab'laile.lasuasiinilieaco.c.unpelieiidedilTe-
rentes divisoes, e especies dilT.-i entes.
Xo nome genrico -niM-comprehendem-seaves
bravias ou silvestres, aves domesticas, ou nascidas
grossura, e dota los de razao. vontade emovimenio.'e alimentadas em casa de seus dono e aves do Colchi, orum. Em todo Ma 1
apesarde_nao terem am asas, nem ps, qnantos me-ticadas. Aqui entende-se surera ou d-nw-tica* UmeM* "icckmario lalim pom
sao os graos do mesmo trigo ; por qnanlr. segundo on dun-sticadas, pois que fazem pa. te da totahda- vo d,cc"nariu latimfranrex de II
a signilicaco das palavras o trigo enutlha sr, e das aves coniprehendilas na capoeira de aaa tas vezes cila.o.
esses pequeos vermes, que sao os mesmos graos falla Marca!; mas alj nao podem ser os taes PV PEKNAMbTCU.___TTP. DE U. F. Pt f* Fit
nunoso aos dhos da jii^iiea hmnanr. fwr aa h-
praticado artos iuali(i.-ad.>s n im-5 peto ^-pvabrto
criminal do pata, onde vtea. E. ipiial a 1
?o de Colchomm (Colrkt, erwmt
(rijr Mtngretiti, pau da A-ia ao
Euzino), e-sa rorrespomle em laitaa 1
p-ttm-


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EAL9RG9S7_71SDVU INGEST_TIME 2013-08-27T21:21:23Z PACKAGE AA00011611_10548
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES