Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:10547


This item is only available as the following downloads:


Full Text
AMO XI. jgHEBO 291
Por tres nezes adiautados 5$O00
Por tres mezes vencidos 6JJ000
Porte ao crrelo por tres mezes. 0750
TERCA FEIKA 20 B DEZEMBRO DE 1864

Por asno adaoUdo.....19)000
Porte ao correio por om auno. 3J00O
Cii ARRBGADOS DA SUBSCRLfgAO NO NOKIE
Parahyba, o Sr. Antonio Alexandrino de Lima:
Natal, e Sr. Antonio Marques da Suva; Aracatv,o
Ir.A. uo Lemos Braga; Cear, o Sr. J. Jos de
Oliveira; Maranhao, o Sr. Joaquim Marques Ro-
drigues; Para, os Srs. Manoel Pinheiro & C; A-
mazunas, o Sr. Jeronymo da Costa.
INCARREGADOS DA SUBSCRPCAO NO SUL.
Alagas, o Sr. Claudino Falco Das; Bahia, o
rr. Jos Martins Alves; Rio de Janeiro, os Srs. Pe-
era Martina & Gasparino.
partida dos estafetas.
Olinda, Cabo e Escada todos os dias.
Iguarassu', Goyanna e Parahyba as segundas e
sextas-eiras.
Santo Anto, Gravat, Bezerros, Bonito, Caruar,
Altinho e Garanhuns as tercas feiras.
Pao d'Alho, Nazareth, Limoeiro, Brejo, Pesqueira,
Ingazeira, Flores, Villa Bella, Tararat,Cabrob,
Boa Vista, Ouricury e Exu' as quartas feiras.
Sennhaem, RioFormoso.Tamandar, Una.Barrei-
ros.Agua Preta e Pimenteiras as quintas eiras.
Ilha de Fernando todas as vezes que para ali sahir
navio.
Todos os estafetas partem ao Vi dia.
EPHEMERIDES DO MEZ DE DEZEMBRO.
6 QUarto cresc. as o h., 11 m. e36 s. da m.
13 La cheia as 4 h., 52 m. e 26 s. da m.
21 Quarto ming. as 2 h., 42 m. e 58 s. da m.
28 La nova as 7 h., 1 m. e 44 s. da m.
PRKAMAR DE HOJB.
Primeira as 9 horas a 18 minutos da manhaa.
Segunda as 9 toras 42 minutos da Urde.
PARIJA 1.0b VAiORlib COSTEIRO.i.
Para o sul at Alagas a 6 e 2C; par* o corte at
a Granja a 7 e 22 do cada me:; para Fernando nos
dias 14 dos mezes de jan. marc., maio. jal- sel. c uov.
PARTIDA DOS OMNJ3US.
Para o Recife: do Apipucos s G >/,, 7, 7 y,, 8 e
8 V da m.; de Onda s 8 da m. o 6 da tarde; de
Jaboatio s 6 Vi da m.; de Caiang e Varzea s 7
da m.; de Bemfica s8 dam.
Do Recife: para o Apipucos s 3 Vi, 4,4 y4, 4 Vi,
". s lli, 5 V e 6 da tarde; para Olinda as 7 da
manhaa e 4 /, da tarde; para Jaboato s 4 da
tarde Aiara Cachang e Varzea s 4 >/ da tarde;
para Bemfica s 4 da tarde.
AUDIENCA DOS TRBUNAE3 DA CAPifAL
Tributa! do commarcio: segundas quintas.
Rolacao: tercas e sabbados s 10 horas.
Fazenda: quinta* s 10 horas.
Juizo do commercio: segundas s 11 horas.
Dito de orphaos: tercas e seitas s 10 horas.
Primeira vara do civel : tarjas sextas ao meio
dia.
Segunda vara do civel: quartas sabbados a 1 hora
da tarde
DIAS DA 8EMANA.
19. Segunda. S. Dario m.; S. Svndonio m
20. Terra. S. Domtaaos de Silo- ab.; Juboar
21. Quarta. S. Thome ap. S. Tli-misiorles .
22. Quinta. S. uaanto ni.: s. f tantn m.
23. Sexta. Ss. Migdoiuo e Maraoaw un.
24. Sabuado. S. I Iphiao b.;8. Tar-illa o.
'S. Domingo. Nascimenio de N. S. J. r.hri-to.
ASS1GNA-8B
no Recife, em a livraria da praga da indepeaoVr
ca ns. 6 e 8, dos proprietanos* Manoal Futurir.-
de Faria A Fimo. Wc"
PARTE OFFIGIAL
G0YPS0 DA PROVINCIA.
Despachos do dia 16 de dezembro de I .s; i.
Oflieio ao Exm. presidente do supremo tribunal
de justiga. Transmiti por copia V. Exc. as res-
postas que em data de 14 do corrente, deu o juiz
de direito Tristo de Alencar Araripe, s portaras
de V. Exc. sobre as reclamago de anliguidade dos
juizes de direito Julio Cesar Beringuer de Bitan-
court e Jernimo Mximo de Oliveira Castro.
Coiiimunicou-se ao r. juiz de direito Alencar Ara-
ripe.
Dito aoExm. visconde da Boa-Vista commandan-
te superior da guarda nacional do Recife.Queira
V. Exc. Informar sobre o que peie no requerimen-
to iucluso o guarda do 2." batalho de infamara
deste municipio Fernando Jos Correa.
Dito ao coronal commandante das armas.Man-
de V. S. inspeccionar em junta de saude, como de-
terminou o Exm. Sr. ministro da guerra em aviso
de 30 de novembro ultimo, as 30 pracas dos cor-
pos e companliias do exercito em guarnig.o nesla
provincia, sobre as quaes versa o seu officio n. 913
de 27 de oulubro ultimo, apresenfando-me V. S.
com o termo de inspeccao as certidoes de assenla-
nienlos das referidas pravas, afim de seren envia-
das ao mesmo Sr. ministro.
Dito ao mesmo.Remello.i V. S. para tr o con
veniente destino as inclusas relacoes de alteragoes
occorridas no mez de novembro ultimo, com os al-
teres do 7. batalho de infamara Raimundo Au-
gusto Das Martins, e do 9." da mesma arma Albi-
no Jos de Farias, que se acham na provincia do
Cear.
Dito ao mesmo.Queira V. S. informar acerca
do que solicita o Exm. presidente das Alagoas no
incluso offlcio que me sera devolvido.
Dito ao mesmo.Remello V. S. afim de ter o
conveniente destino, a inclusa certido de assenta-
memos do alferes Manoel da Silva Rosa Jnior, que
foi transferido do 8. para o 9." batalho de infan-
taria.
Dito ao mesmo.Ao officio que V. S. me dirigi
nesta data, sob n. 2230, respondo declarando-lhe,
que o nome do remita a que allude o meu officio
citado por V. S. Estevo Alexandrino de Souza,
sendo dado por erro o sobre nome de Guilherme
com que foi elle alistado.
Dito ao mesmo. Devdvo V. S. a gula de as-
sentamento e carta precatoria a que alludem os of-
ficios desse commando de armas n. 1337, 1513, de
27 de julho e 23 de agosto ultimo, para quede con-
formidade com o aviso da repartico da guerra de
29 de novembro prximo lindo, constante da copia
inclusa, o procurador do capito Antonio Manoel de
Freitas Fragoso, prove perante o Ur. chele de poli-
ca a condigo do soldado Clemente Pereira recla-
mado como escravo pelo mesmo capito e outros.
Dito ao mesmo.Expeca V. <. as suas ordens
para que. o capito do V>. batalho de infantaria Jos
Mara Ferreira de Assumpco siga sem demora
para a corte com destino a provincia do Rio Gran-
de do Sul, como se determinou em aviso da repar-
tido da guerra de 6 do corrente.Communicou-
se ao inspector da thesouraria de fazenda.
Dito ao mesmo.Solicitando o segundo cadete e
prm-iro sargento do 2. batalho Antonio Moreira
da Cunha Guimares passagem no vapor Oyapock
para urna sua rima que o acompanha para a cor-
le ; sirva-sc V. S. de informar com a possivel bre-
vidade acerca de semelhante preiencao.
Diio ao mesmo.Queira V. S. informar acerca
do uiclusorequerimento de Josepha Mara do Livra-
mento.
Dito ao Dr. chefe de polica.Informe V. S. com
o que I he occorrer acerca do incluso requerimen
to de Romo do Regojltarros, e do officio de dele-
gado do pnmelro di mez, que tambem aqu junto.
Dito ao mesmo. Itesppndendn ao seu officio de
16 Je julho ultimo, sob n. 912, a que veio annexa
a cont que aevolvo das diarias na importancia de
5600 res, fornecidas aos recrutas Manoel Rodri-
gues de Souza o Francisco Pereira das N'eves, bem
como aos desertores Quintiliano Manoel Fragoso,
Joao Serapio e Francisco Jos de Paula, que fo-
ram remedidos para esta capital pelo delegado do
termo de Sanio Anto, tenho a dizer que em vista
da informacao do inspector da thesonraria de fa- j
zenda de hontem n. 730, dada com referencia a da i
respectiva coniadoria, s pode d'aquella quanta ser i
paga a de 3$850 res, visto oio haver crdito para [
o restante e nao constar o destino que tiveram os I
mencionados remitas.
Dito ao inspector da thesouraria de fazenda.
Remedo incluso por copia o aviso circular expedi-
do pela repartico do imperio em 30 de novembro
Dttimo, tiara que V. -. nao s I lie dexecucao na:
parte que Ihe toca, mais tambem informe com o
que Ihe occorrer relativamente aos dous quisitos. j
em que se exigecn esclarecimentos acerca de obras,
cojas despezas tenham de ser feitas por conta da
mesma repartico e a respeito dos vencimentos que
se abonara aos'parochos eocommendados.
Dito ao mesmo.-Expega V. S. as suas ordens i
para que a recebedona de rendas arrecade a vista
da nota por copia inclusa, a importancia dos di-
reilos e emolumentos que tem de. pagar o capito
secretario geral do commando superior da guarda
acional do municipio do Pao d'Alho Francisco Ma-
noel Uezerra de Vasconcellos para obtencao da sua
patente.Ofliciou-se ao respectivo commandante
superior para que ordene ao referido capito que'
pague a referida importancia. |
Dito ao inspector da thesouraria provincial.Ac-1
cuso recebido o offlcio de hontem sob n. 511, em |
que V. S. me participou haver Joo Carlos Augusto
da Silva, dando por fiador o proprietario Jos Lo- j
pes Rosa, arrematado por um trimestre a contar Jo ',
i de Janeiro prximo vindouro, e com o abate de
16 por cenlo nos presos da respectiva tabella, o
fornecimento do sustento dos presos pobres da casa
de detencao, e em resposta tenho a dzer que ap-
provo essa arremataco.
Dito ao vlce-provedor da Santa Casa de Miseri-
cordia.Remello V. S. o lodoso offlcio que me
dirigi o mordomo dessa Santa Casa Joaquim da
Silva Caslro que se acha em Portugal.
Ditoao capito de mar e guerra, Francisco Cor
deiro Torres e Alvim. Fico sciente de haver V.
S. assumido, como so servio communicar-nie em
offlcio n. 13 de 12 do corrente, o commando da se-
ganda diviso naval do segundo dis'.ricto de confor-
miilade rom o aviso da repartico do marinha do j
1 deste mez.
Dito ao commandante superior da guarda nacio-
nal do Rio Formozo.Para comprimento dodispos-!
to no aviso da reparlicao dajustica de 22 de novem-
bro -ultimo, envie-me V. S com brevidade um
niappa da forca de reserva qualicada no munici-
pio de Sennhaem.
Ditj ao chefe Interino da repartirlo das obras
publicas.Ao offlcio do 1 do corrente, sob n. 331,
em queVmc. propoeque, visto nao haver appareci-
de licitantes a obra da varanda, que deve ser cons-
truida para a ponte do S. Amaro, seja essa obra
feita por admioistraco augmenlando-se com 90
por cento o lotl do respectivo orcamento, tenho a
dizer em resposla, que, segundo opina o Inspector
da thes uiraria provincial em sua informacao, n.
534 de 13 deste mez, parece desnecessario esse
augmento, por que nao se deu erro no prediclo orea-
ment, e (ica despensada a porcentagem nelle in-
cluida para o arrematante da obra se o houvesse.
Dito ao juiz de direito de Flores.Faga Vmc.
retirar, quanto antes para esta capital, o soldado de
cavallaria que est as suas ordens, sem embargo
de qualquer observacao que tenha de apresentar a
esse respeito.
Dito ao juiz de direito de Nazareth.Informe
Vm,' a c*** do incluso requenmente, em que-
Adolpho Liberato Pereira pode ser prvido na ser-
venta vitalicia dos officios de escrive do crime,
civel, residuos e capellas e tabellio do judicial e
notas dessa comarca.
Dito ao mesmo.Remello incluso o requerimen-
to em que Joo Izidoro de Innjoza Varejo, pode
ser prvido na serventa vitalicia dos officios de
tabellio publico do judicial e notas eescrivo do
civel, e crime rcziduos e capellas creados pela lei
provincial n. 589 de 9 de maio ultimo, afim de que
Vmc. informe sobre semelhante pretenco.
Dito ao mesmo.Interponha Vmc. o seu parecer
sobre o incluso requenmento, que vaicoberto com
informacao ao juiz municipal desse termo de 10 do
corrente, o no qual Manoel Heraclelo de AlDu-
querque pede que seja elle junto aos papis e do-
cumentos, que a companharam o meu offlcio de 9
do crreme.
Dito ao hachare! Antonio Trigo de Loureiro.
Pelo seu officio de 31 de oulubro ultimo, tiquei in-
teirado de ter Vmc. naquella data reassumido o
exerccio do cargo de juiz municipal e de orphaos
do termo do Buique, renunciando assim o resto da
iicenca de que gosava.
Diio ao superintendente da estrada de ferro.
Respondendo ao officio, que o Sr. superintendente
da estrada de ferro dirigi esta presidencia, em
19 de novembro ultimo, tonho a dizer-lhe, que con-
venho em que se continu no meio adoptado, para
obter-se em boas condieoes de durablidade os dor-
mentes, que devem ser empregados na estrada do
ferro desta provincia, podendo manda-los vir da
Europa, visto ser defflcil encontrados aqui era taes
condieoes.
Portara'.O vice-presidenle da provincia, tendo
em vista o que requereu Jos Caetano Pires da Sil-
va, guarda da alfaudega desta capital, c bem assim
o que a esse respeito informaran as reparticoes
competentes, resolve conceder-Ibes 2 mezes de Ii-
cenca com vencimentos na forma da lei para tratar
de sua saude.
Dita.O vice-presdeme da provincia, atienden-
do ao que Ihe requereio o promotor publico da co-
marca do Pao d'Alho, bacharel Bartholoineu Tor-
quato de Souza e -ilva, e em vista da informacao
do respectivo juiz de direito, resolve conceder-lhe
30 dias de Iicenca com vencimentos na forma da
lei para vir a esta capital tratar de seus negocios.
Dita.Os Srs. agentes da companhias Brasileira
de paquetes raandeni dar transporte para a corte, por
conta do miniterio da guerra no vapor Oyapock, a
Anua Mana Leopoldina das Sivcf, que acompa-
nha a seu irmo Antonio Moreira da Cuuha Gui-
maraes 2u cadete e Io sargento do 2o batalho de
infantaria.
Dita.Os Srs. agentes da companhia Brasileira
de paquetes faoam transportar para a corte, por
coma do ministerio da guerra no vapor Oyapock,
como solicitou o coronel commandante das armas
no offlcio n. 2229 desta data, as familias das pa-
gas de pret da ala esquerda do 7 batalho de in-
faataria, que vo mencionadas as 2 relacoes in-
clusas por copia.omiuunicou-se ao coronel com-
mndame das armas.
Dita.Os Srs. agentes da companhia Brasileira
de paquetes, mandem dar transporte para corte,
por coma do ministerio da guerra, a Mara Rosa do
Espirito Santo casada com o cabo de esquadra do
20 batalno de infamara, bem como a 2 lilhos
menores que seguera com ella para a companhia
do mesmo cabo de esquadra.
Dita. -Os Srs. agentes da companhia Brasileira
paquetes, fagam tran Oyapock, por coma do ministerio da guerra 2 cai-
xe.s com artigos de fardamento de pracas, perten-
centes aos batalhdes 2 e o 10' de infantaria.
Expediente do secretario dogoveruo do dia 16 de
dezembro de 186 i.
Offlcio aol- lente da armada Manoel Martins
de Araujo Castro.Pela secretaria do governo se
commumea ao Sr. 1 tenente da armada Manoel
Martins de Araujo Castro, que por portara da re-
parlaria da marinha de 5 do corrente, Ihe foram
concedidos 3 mezes de Iicenca rom sold, para Ira-
lar de sua saude onde Iheconvier ; coinprindo que
6. s. trate de pagar na re^ededoria de rendas os
direitos devidos pela referida portara.OUiciou-
se nele sentido a thesouraria de fazenda.
Dilo aos redactores do Diu.tio Oficial na corte.
De ordem de S. Exc. o Sr. fice presidente da
provincia, e de conformidade com o que foi deter-
midado pelo Exm. Sr. presidente do conselho de
ministros, passo as mos de Vv. Ss. os relatories
constantes da inclu-a nota.
Nota a que se refero o officio supra.
1 relatorio com que o Exm. Sr. r. Joo Silvei-
ra de Souza, passou a admioistraco desta provin-
cia ao Exm. Sr. Domingos de ouza Lco.
2 dilo com que o mesmo Sr. Dr. domingos de
souza Leo abri este anuo a assembla legislativa
desta provincia.
3 ditos apresentados no corrente anno ao Exm.
Sr. presidente desta provincia, sendo : um do ins-
pector da thesouraria provincial ; outro do direc-
tor da ropartigo das obras publicas ; e o 3 do di-
rector geral da instrueco publica nesta provincia.
GOVKRXO OUIPlDO DK
PKitvtii aireo.
SEDE VAM.\TE
Novas dispensas matrimoniaes.
Fago publico que-o Exm. e Rvm. Sr. internun-
cio novamente concedeu liceoga em data de no-
vembro prximo passado para serem dispensados
do impedimenlo de afflnidade licita em primeiro
grao igual da linha lateral, bem como do im-
pedimento de consanguinidade em segundo grao
attnigente ao primeiro, da linha lateral, os orado-
res yconstantes da relagoabaixo transcripta.
Qqem, pois, tiver de procurar alguns (testes re-
querimentos, pode dirigir-se era Olinda secretaria
do bispado, no seminario episcopal, e no Recife
casa lo Illm. Sr. conego da capella imperial Fran-
cisco Jos Tavares da Gama, na ra da Cruz n.
junto a inatrizdo Corpo Santo.
Cidade de Olindo, 15 de dezembro de 1864.
Conego Joaquim Ferreira dos Santos,
Secretario do bispado.
Oradores que se acham ligados no impedimenlo de
affinidade licita em primeiro grao igual da linha
lateral, dos quaes trata a declaracao cima.
Jos Joaquim Victoria e Francisca" Casemira de
Jess.
Jos Cosme da Silva e Francellina Maria da Con-
ceieo.
Manoel da Costa Jnior e Eufrozina Maria de
Jess.
Joo Pereira de Brito e Antonia Perpetifa de Jess.
Bartholomeu Ferreira de Mello e Athanazia Maria
da Conceigo.
Joaquim Jos de Santa Anna e Arminda Francisca
de Jess.
Avelino Jos4 Virginio e Anna Maria Julia do Espi-
rito Santo.
Oradores que estao ligados no impedimento de con-1
sangmnidade em segundo grao mixto ao primeiro
da linha lateral.
Salvador Correa de Goes e Maria Jos do Espirito
Santo.
Manoel Domingues da Cunha e AlexandrinaMaria
da Conceigo,
1 Joo Carneiro Pinheiro da Cunha e- nna Maria
de Jess.
IgrracTo Rodrigues de Sobral e Rosa Maria de
Ornen a.
Romo Alves Ferreira e rsula Maria de Jesus.
Francisco Carneiro de Araujo e Anna Maria da
Conceigo.
Manoel Francisco de Brito e Maria Januaria da
Conceigo.
Raymunpb Jos do Reg e Maria Francisca do
Espirito Santo.
I Malachias Germano da Costa e Maria Francisca da
Costa.
Francellino de Souza Vieira o Maria da Gloria de
Jesus.
Joo da Costa Barros e Anna Quiteria da Silva.
Jos Correia e Firmina Maria.
Candido Pereira da Fonseca e Francisca Maria da
Fenseca.
Manoel de Lemos Ferreira e Josepha Maria da
Conceigo.
Targino Jos dos Santos e Americana Maria da
Conceigo.
Luiz Francisco Ramos e Thereza Maria da Con-
ceigo.
Francisco Jos de Oliveira e Caetana Vieira de
Araujo.
Antonio Felicio da Cunha e Lourenga da Cunha.
PERNAMRUCO,
REVISTA DIARIA.
A commisso encarregada pelo Instituto Archeo-
logico e Geographico Pernambucano de promover
urna subscripgo nesta provincia para auxiliar o
monumento, que tem de ser elevado ao lyrico bra
sileiro Dr. A. Gongalves Dias, acaba de abrir na
livraria ns. 6 e 8 da praga da Independencia urna
assignatura para este fin.
O appello feto a todas as classes da nossa so-
ciedade, pois a todos os Brasileiros muilo deve im-
portar a gloria que aquelle seu irmo soube fazer
reflectir sobre a patria conmum.
E' de esperar que Pernambuco nao se demore
I em concorrer para essa consagragao, em que vai
' muito patriotismo, e que um testemunho eloquen-
te de admirago de um dos talentos mais opulentos
da nossa (literatura.
A quem competir possa, rogamos as segra-
les providencias que envolvem ulilidade publica
mui directa :
A obstrnego de urna abertura verificada na es-
trada do Peixinho, pois a permanencia della dando
lugar a communicago da agua salgada com a doce,
inutilisa a esta para ser bebida con horrivel des-
proveiio da populago d'alli, a quem faltando agua
potavel, (aquella que se serve ;
O concerio da ponte da Tacaruna, cujo estivado
est em estado pessimo, sendo para admirar como
elle ainda se presta ao transito de vehculos sem
que tenha acontecido j algum desastre;
O adiantamento dos trabalhos da ponte dos Ar-
romhados, visto que do vagar em que elles vo, re-
sultara incommodos iocalculaveis ao publico ;
E finalmente a descontinuago dos reparos, que
ora se fazem na estrada de Olinda, pelo modo por
que se os effecla ; visto que nao com ara solta,
alirada s excavagoes do respectivo kilo, que ella3
sero tapadas, e a damnificaco reparada.
Pedein-nos que chamemos a aitengo provi-
dente da autordade a quem compila, para o mao
trato que se d na ra dos Pires a urna moga, que
anida em dia da semana linda, pela noile, andn
por aqueila ra em procura de auxilio, evadida de
casa.
Nada sabemos de positivo sobre este facto, nem
mesmo a transmisso que delle nos feita, deter-
mina a indivdualidade ; mas a ser elle exacio, a
autordade podi.r chegar ao seu conhecimenlo
completo por informages obtidas na mesma
ra.
Fomos obsequiados com o Io numero de um
jornal publicado nesta cidade sob denominago de
Ensaio Litlerario por alguns talmosos mocos, que
se atarefaram da respectiva redaego.
Inspirados os seus redactores "pela crenga que
beberam cora o leite, nao arvoram o estandarte do
racionalismo ; e ao contraro professam o catholi-
cismo fervoroso de nossos maiores, combalendo o
ndifferenlismo religioso como o cancro mais per-
nicioso que ha. Alm disto, consagrando a liber-
dade da intelligencia.collocam-se elles ao lado dos
apostlos da civlisago para allingr aoslins desta,
que traduzem o aperfegoamento do homem quer
como ser physico, quer como ente moral.
E pois, saudaraos a apparecimento do Ensaio
Litlerario, desejando-lhe vida e a allngencia do
seu escpo.
Pelo juizo especial do commercio foram auto-
risados os admibistradores da massa fallida de
Amorim, Fragoso, Santos & C, conhecida vulgar-
mente pela denominago de Commnda, a faze-
rem o primeiro dividendo aos respectivos crc-
dores. \
Este dividendo, que dever effectuar-se do dia 2
de Janeiro prximo em diante, na razo de 5 por
cento.
Attendendo pedidos, resolveu o thesoureiro
das loteras mudar para o dia anterior a exiraego
da lotera annunciada para 24, vespera do natal.
No sabbado passado falleceu de um ataque apo-
pltico o *r. Jos Hygino <{e Miranla, cdado pro-
bidoso e abastado proprielrio nesta cidade.
A sua inconsolavel familia apresentam )s a ex-
presso do nosso pezar.
Ma lat. N 34 25" e long O 19 10", foi en-
contrado para Cohgny o Norden, navio sueco, pro-
cedente de Sunderland com destino a Olgoa-Bey.
Ja (razia 30 dias de viagem.
No dia 10 do corrente encerrau-se a sesso
udiciana do jury do termo do Bonito, tendo come-
gado os trabalhos no da 6, e por conseguinte func-
cionado o mrsmo tribunal por espago de 5 das.
Presidio esta sesso o digno juiz de direito Dr.
Julio Barbosa de Vasconcellos, com excepgo do
da 9, em que foi substituido pelo Dr. juiz munici-
pal Antonio olumbano Scraphico de Assis Carva-
ho ; e serviram de promotor publico os Srs. Fran-
cisco Quintino da Silva Vieira e Antonio Manoel
Pereira Vianna.
No I" dia entraram em julgamento os reos An-
tonio Felippe de Figueiredo e Manoel Feij de Mel-
lo, pronunciados no art. 205 do cdigo, em cuja
pena foram cendemnados no grao mnimo, sendo
advogaduda defeza o Sr. Antonio Manoel Pereira
Viann*.
No 2 da os reos Antonio Martins Chaves, Pedro
Francisco da Fonsec e Marcelino Homem de Je-
ss, pronunciados no art. 192 do cdigo criminal'
combinado com o art. 34 do mesmo, e foram con-
demnados no grao medio do art. 201, por altera-
gao na ciassticago do delicio, sendo o advogado o
mesmo cima dito;
No 3 o reo Manoel Vieira da Silva, pronuncia-
do no art. 193 do cdigo, e foi absolvido, sendo o I
advogado da defeza o Sr. Joo Braulio Correa da:
Silva; l
No 4 o reo Pedro Francisco de Lima, pronuu-
| ciado no art. 205 do coligo criminal, e foi absolvi-
: do, sendo advogado da defeza o Sr. Dr. Jos Bap-
lista (tirana;
E no 5 finalmente o reo Antonio Jacinlho da
| Silva, pronunciado no art. 266 da cdigo criminal,
,e foiabsolvido, sendo o advogado da aecusago por
pflrtc do autor Francisco de Barros e Silva o >r.
r. Joaquim do Reg Barros, e o da defesa o Sr.
j Antonio Manoel Pereira Vianna.
Dirigem-nos do Arraial queixas sobre tapa-
gens feitas no ribero que all la, de sorle a serem
i privados dagua muitos, que tem direito ] respec-
tiva servido; e se bem que reconhegamos a nossa
| incompetencia para intervir em tal negocio, com-
tudo por offlciosidade lembramos a inconveniencia
de semelhantes tapagens, tsnto mais quanto ha all
communidade de direito aquellas aguas entre di-
versos sitios por onde corre o ribpiro.
E pois, importa que cesse tal abaso, que offende
direito alhcio, visto ser incontroverso que na hy-
pothese o sitio de baixo tem direito as aguas que
uianam, e assim nao pdem ser corladas por ta-
pagens.
Acha-se entro nos o Sr. coronel Francisco
Joaquim Pereira Lobo no goso da licenga que Ihe
fora concedida pela presidencia da provincia de
Alagoas, onde exerce o cargo de reerntador geral.
Felicitamos ao Sr. corouel Lobo nao s por sua
nomeago como pela sua volta ao seio da familia,
de que esteve separado por mezes, emquanto se
dirigir corle para obler reparago injustiga
que Ihe fora feita com a sua exonerago do cargo
de recrutador nesta prvincia.
Remetteni-nos o seguinte .
Pede-se, a quem possa competir a providen-
cia, que lance suas vistas para os desmandos de
ceos e determinados guardas, quando eslao de
servico nac.uxa filial; pois a noite convertem este
ponto em lugar de algazarra, palavras e tocatas de
violo, aitrahindo para ah outros folgazoes, com
incommodo de quem reside naquellas proximi-
dades.
Amanha do-se as ferias forenses, c por uso
dao hoje audiencia todos os juizes desta capital.
Repartico da polica.
Exiracto das partesdos das 18 e 19de dezembro
de 1864.
Foram recolhidos casa de detengo no dia 17
do correnlo :
A' ordem do Illm. Sr. Dr. chefe de polica, An-
tonio Quirino de Vasconcellos, at provar isengo
do recrutamento.
A' ordem do Dr. delegado da capital, Manoel
Pereira da Silva, por infraegao do regulamento da
estrada de ferro.
A' ordem do subdelegado de S. Jos, Henrique
Ferreira Ventura, escravo de Albino Jos Fer-
reira da Costa, ambos sem declarago do motuo e
na mesma data postos em liberdade.
A' ordem do da Boa-Vista, Anna Joaquina, Ma-
ria Joaquina e Rosa Joaquina, por desordem.
A' ordem do da Capunga, Joo, escravo de Vi-
cente Mendes Wanderley, por fgido.
A' ordem do dos Alegados, Manoel Pereira da
Silva, a disposigo do recrutador.
A' ordem do do Peres, Jos Bernardino da Silva,
por desordem.
A' ordem do do Pogo, Severino, escravo de Se-
bastin Correa de Albuquenjue, a disposigo deste.
A' requisigo do depositario geral, Pedro, esrra-
vo de Francisco Antonio Pereira da Silva, para
ser conservado em deposito.
Eslrangeiras...
Eseravos......
Escravas......
2
4s
i
350,
Alimentados a custa dos cofres provinciacs. 141
Movimenio da enfermara do dia 18 de dezembro
de 1864. c.
Tiveram team :
Manoel de Freitas Nogueira ; syphiles.
Vicente Ferreira de eus; indigesto.
Movimento da casa de detengo no dia 18 de
dezembro de 1864.
Existiam..... Entraram..... Saturara...... 350 19 4 presos. 1
Existem...... A saber : 3G.->
Nacionaes..... Mulheres...... 282 4 > a
Estrangciros... Estrangeira___ Eseravos...... 23 48 a
Escravas...... 6 a
365
Alimentados a custa dos cofres provinciacs. 143
Movimento da enfermara do da 19 de dezembro
de 1864.
Tiveram baixa :
Jos Joaquim da Silva ; sezoes.
Jos, escravo do capito Jeronvmo; ophlalmia.
Tiveram alia :
Francisco Gomes de Andrade.
Joo Antonio de Miranda.
OlllTUARIO DO CEMITKRIO PUBLICO NO DIA 17 DE
DBZBliBRO DE 1864.
Maria Joaquina dos Prazeres, Pernambuco, 55 an-
uos, viuva, Boa-Vista ; phthysica pulmonar.
Pedro Ignacio Baplisla, Portugal, 68 annos, casado,
Boa-Visia ; gastro hepalite chronica.
Antonio Joo Vidal, Portugal, 66 annos, viuvo, Boa-
Vista ; amolecimento cerebral.
Libralo, Pernambuco, 18 rnezes, Boa-Vista ; con-
vulses.
18
Joaquina Maria do amaral, Pernambuc, 80 an-
nos, vuva, Boa-Vista ; diarrha.
Antonia da Costa, frica, 60 annos, solteira.S. Jos;
congesto cerebral.
CMARA MUNICIPAL.
Ao Io de oulubro de 1864, comparecendo so-
mente os Srs. Gu^tovo do liego, Maia e Gameiro
tendo o Sr. Mello dad i parte de encommodado, nao
houve sesso por falta de numero.
Eu Francisco Canuto da Boaviagem, secretario a
escrevi.llego.Reg Maia.Gameiro.
Aos 3 de oulubro de 18G4, comparecerm os Sr?.
vereadores Reg e Albuquerque, Gustavo do llego
e Gameiro, nao houve sesso por falta de nu-
mero.
Eu Francisco Canuto da Boaviagem secretario a
escrevi.Reg Albuquerque.Reg.Gameiro.
Aos 4 de outubro de 1864, comparecern: os Srs.
presidente Barros Reg e Gustavo do Reg, nao
houve sesso por falta de numero.
a palavra e declara que a cmara dew manu
proceder cuntra o fiador Amaro loan im l'r
conforme opiuio do advogado.
O Sr. Barata de Almeila. pe-lindo a palavrj.
prcuuncia-se contra o pensamvuio do Sr. '.ujtnwo.
sendo o seu parecer que se pozesse nvainrnte em
praga o imposto.Assim se resol vea. -.rvraJonV
base o prego porque fora elle arrematad.
Oulro do procurador, remetiendo o batanete Ja
receita e despeza municipal, no trimestre oVt rr
do do 1" de julho ao ultimo de sed-robra pi-swto
A' commisso de polica.
Oulro do engenheiro cordead..r, informando ore
querimento no qual Bernadino tmi Lali panh
que Ihe seja perrailtido fazer em sin ra> i ru I.
Bomba n. 8 urna solea de conformidad? i a*
posturas; diz que embora a casa t.-nba um I -
loes singellos, todava lendo apena- 22 palmo* de
largura, ueiihum perigo corre a e >n-iru
peticionario pretende fazer.C-.m-.-d-u-.-'.
Oulro do mesmo, informando o requcnmeaM m
qual Luiz de Almeida Lima, pede para que l! seja
permiltido fazer sobre os alien-.-- ja cm^Urnto-
na ra do Palacio do Bi.-po um .-obrado de oro aa-
dar ao lado das casas pelo nMMM lambeni co_
das, allegando ter (ido ja cordeaco par e-s.
declara ser verdade ter dado a rordeae.
para as casas que se acham eiias ampara
brado(.'oncedeu-se.
Oulro do mesmo, informando o requcrinvalo e
Bernardino da (k'Sta Camp --. ipi p. .le para tpne
Ihe seja permiltido construir urna anal lama rom
sota no terreno que comprara i Am mo F rr.-ira
da Costa Braga, na esquina da ra da o
para a da Esperanca declara ajw ten.lo a anaan
concedido ao Dr. Ahilo JoseTavar.-- di SI., han
ao lado de sua casa na mesa a ra da Soledad.- mi
muro provisorio no mesmo alinhamento d--a .a-.
,ue nova e bem construida naas a- ouira-* jae
Ihe sao visinhas, entretanto que segundo a plmu
era vigor as conslrucgoes novas d-v.m -ahir muiK
lora do alinhamento dessas casas, em vista do ex-
posto parece-lhe que sem deliberagao expressa da
cmara nao podera ter lugar agora a ron-irorrn
da obra que pretende fazer o peticin irio. a qu de carcter permaneute.
Assim. lembra ser prudente sanMtnajn* -e a urna
commisso para, a vista do lugar, c das ediliVacoV*
j exisienles, resolver o alinhamento que devera de
preferencia segulr-se.
Posto era discusso approvou a cantara o pare-
cer do engenheiro, e foi nomeala a commi"<> quv
ficou composta dos Srs. Barata de Almeida e Ga-
meiro.
Outro do mesmo, informando o requenmento n .
qual Jos Diniz da Silva, pede para que Ihe -eji
permiltido con>truir muro na freoi.- de tan nana w
la na Capunga, sendo dito muro arredado U a 2i
palmos de c.ordeacio, diz que eili o muro oaao
re.pi.t o peticionario, fu-ara com effeilo ai.aru.to ao
alinhamento actualmente expente, masroowi-to nao
traz nenhum embarago a mu.lauca d'aliohamenl-> qo>-
hade ter lugar, e que ainda nao foi elTetiuado pr
causa das desapropriagoes necesarias, parec-lhe
que pode ser concedida a licenea. P.-rmit-
tio-se.
Oulro do mesmo, informando o requeriroenlo.no
qual Francisco Joo de Barros, proprieUrio do so-
brado sita a ra do Vigario n. 7, ped> para qoe llie
seja concedido concertar a robera do ni8'ron so-
brado, que se acha deteriorada, assim como levan-
- 18 -
A' ordem do subdelegado de Santo Antonio, Ma-
noel Lourenco, por embriaguez.
A' ordem lo da Capunga, Joo Olegario da Paz
e Joanna Baptista da Paz, por disturbios; Antonio
Joaquim Ferreira, Rufino da Costa S.iares e Ma-
noel Innocencio Cantoso, por ferimentos ; e Clau-
dina Mara da Conceigo, por espancamento.
A' ordem do do Peres. Sophi.:. escrava do Dr.
Moura, por Cogida.
O chefe da 2* secgo,
J. G. de desquita.
Eu Francisco Canuto da Boaviagem secretario al |r.'"?'/*fos it,}es.Ia,eraes d) ?n"flen! ,errr" '**
tica no fundos do mesmo sobrado, diz qoe nada
n a, C/5 PJ f*3 1
M o &3 3 M
V> a d. T 7.' 1 -
2 "5
3 'i P S B > te
* ' ; >
* : 2 k:
. e o
-*
> i
: : : : K 9 O
i C
1 Masculino. 1 si > sr o
o- ec i n Vt
-- *- ex I f o 1 -2.
. 2 fi3
co Fcminino. fp 1 > H "O
~ W aP o 1 &
i 1 Masculino. 3 o
li. - - I 1 1 J**
e.
Feminino. P3
- . - 1 a.
i a
Masculino. 5 o A*
. . a i S'
1 Feminino. '
- . * - 1 J tn a.
1 ) . a.
Masculino. 5
.* ~ T>
10 * -~ 5 a
.
Feminino. t e
-1 m m m 4
1 1 Masculino. | V. oo
-4 ce o e
~i w 1 \ s K

1 Feminino. >
4" * 1
* O m ~j l
1 | TOTAL.
SI
escrevi. Barros Reg, presidente.Reg.
Aos 5 de outubro de 1864, comparecern) os Srs.
Leal Seve, Reg e Gameiro, nao houve sesso por
falla de numero.
Eu Francisco Canuto da Boaviagem secretario a
escrevi.Seal Seve, pr-presideutcRcgo.Ga-
meiro.
. SESSO EXTRORDINAR1A AOS 12 DE OUTUBRO
DE 186i.
Presidencia do Sr. Barros llego.
Presentes os Srs. Barata de A meida, Gustavo do
llego, Leal Seve e Gameiro, abre-se a sesso, e
lida e approvada a acia da antecedente.
Leu-se o segrale
EXPEDIENTE :
L"m ofiicio do Exm. presidente da provincia, de-
clarando a cmara para seu conhecimento, ter ap-
provado em 4 do corrente, a arreraalago dos ira-
postos deque trataa mesma cmara em seu ofiicio de
28 de setembro ultimo.Que se lizessem as com-
miinicagoes necessarias.
i Outro do mesmo de 5 do corrente, respondendo
ao officio que em 29 de setembro ultimo Ihe dui-
. gio a cmara municipal, relativamente a arrema
I laco dos alugueres de urna casa de seu patrimo-
! nio sila rna da Soledade, tem a dizer a cmara
' que mande por novamente em praga ditos aluguc-
' res visto nao ter apparecido para elles, licitante al-
1 gum.
Oulro do inspector da trfandega, dirigido ao pre-
sidente da cmara, duendo que mandesse verificar
1 com a possivel brevidade a alferico da medida que
ao niesmoofilcioacomp-inhava, confrontando-a cora
o padro legal, visto como de urna medico a que
: naquella repartige se havia procedido m varios
ha que oppor primeira parle da preteirao Jo
supplican", mas quanto a segunda, parece ihe ajne
nao ihe deve ser permiltido *aain rom a rowte^fto
de iazer recuar a frente do momo arma/.-r.i para
o alinhamento das casas que Ihe lieara visinhas ao
nascente.Deferio se no sentido da informir.-H.
Outro do mejmo, inormaud> rilra a rrqueri-
mentoem que Vieira .\ Nei:o. preatMartaa n> oan
sobrado de dous andares silo a ra da I
Recife n 25, pedem para que lli.- -.ja perinillido
fazer urna sota na dita ca-a, declara qoe a rasa
em qnestao nao tem as dimen.-oe- marcadas na-
posturas, alm de dever ser rotada para alarga-
menio e rerlido da ra.- Indeferio-se.
Oulro do rae.-mo, inlormando o requ. rmenlo *m
que Joo Rodrigues Lima, propnei.mo ,Ja ra>a i.-r-
rea n. 6i da ra da Senzalla-Velha no bairrob
Recife, pede para que Ihe seja permitilo fairr aa
mesma casa urna sota com tres janellas. declara
que a casa do peticionario lo liana (lera apenas
14 palmos pouco mais ou nv.-nos) que unta -tea
nella construida, produzira um mao ell-iti>. Inde-
ferio-se.
Oulro do mesmo, informando entra a pr.-i.-ncV>
de Andr de Abren Porto, proprielano .la .m- i n.
6 da ra da Cacimba, pela razo de n;i<> l.-r a
ma casa as dimensoes mrcalas na- pasaana,
car alm disto em lugar por onde lem de pa-- .r i
ra em confroulago a do Vigario.Ind. Ir io w.
Oulro do li-eal sup,-lenle em exercino da Irrgiii--
zia do Recife participando que o guarda da n
freguezia Antonio Agostinho da Silva Pinto, i.
portado mal no cumprimento de>eus d.v. r.-. .!-
inerecendo por issoloda a coofianga, que n
traba, pelo que forgado a propor a d.-iio--
dilo guarda, e propor para o substituir a Fraav -
cascos com vinho, resultou SUSDel de ineactido c" Nonc Nianna.-Deraillio.se o guarda, a aapr .-
Hf> mosma muHMu VOU-te 0 propO>tO.
Oulro do li-cal da freguezia
ADVERCENCIA.
Na totalidade dos doentes existem 123, sendo
77 homens e 46 mulheres.
Foram visitadas as enfermaras esles dias :
Pelo Dr. Ramos s 6 1|2, 6 1|2, 7 l|4, 6 l|2,
6M4,5 1|2,6il|2.
Pelo Dr. Sarment s 7 3|4, 7 D2, 8. 8 1|4, 8
1|2, 8.
Kalleceram:
Ventura ; dilatago na horla.
Francisco Bruno do Rosario ; phlysica pulmonar.
Antonio Jos de Freitas ; bexigas.
Isabel la Maria da Conceigo ; febre puerperal.
Joo Manoel dos Pa Maala Joaquina dos Prazeres ; phtyMca pulmonar.
Movimento da casa de detengo do da 17 de
dezembro de 1864.
Exisliam....... 350 presos.
Entraram...
Sahiram.....
12
12
A saber
Existem....... 350
Nacionaes .... 266
Eslrangeiros... 23
Mulheres...... 6 >
da mesma medida.
Posto em discusso, deliberou a cmara mandar
vir a sua presenga a medida que serve de padro,
e tendo procedido a verificago, nao s por meio
de escalla, como do liquido, venflcou haver urna
differenga para mais naquella, delerminou por isso
que nesie sentido se olficiasse ao inspector.
uutro do juiz de paz segundo volado da fregue-
zia de Santo Antonio, Joaquim Antonio Carneiro,
I coinmunicando qne devendo proceder-se no dia 16
I do corrente a eleigo de juizes de paz da mesma
freguezia de conformidade rom o que Ihe foi deter-
minado pelo Exm. presidente da provincia, em offi-
cio de 11 de setembro prximo passado, por ter o
mesmo considerado nella aque se eslavacnt.w pro-
cedendo, em consequencia de occorrencias que nel-
la se deram, resultando u quebramento da urna,
dilacerago da lista de qualificaco, e finalmente o
desapparecimenlo do livro das acls, assim o com-
mumea a cmara afim de ordenar as providencias
necessarias para a realisago do mencionado acto.
Que so satisfizesse.
Outro do Sr. vereador Mello, communicando que
por encomraodos de saude deixava de continuar a
comparecer as sessoes ordinarias.Inteirada.
Outro do juiz de paz do Io anno do 2o dlstricto
da freguezia dos Afogado-, Jos Thomaz Cavalcan-
te Pessoa, communicando ter fallecido no dia 2 do
corrente o juiz de paz do 4 anuo Joo Carneiro
Rodrigues Campello, c por nao haver outro imme-
diato em votos juramentado para o substituir, tinha
assumido era 4 do corrento o exerccio.Que se
chainas.-..' o snpplente para juramentarle.
Ontro do advogado, informando contra o que re-
quer em sua peligo Amaro Jos dos Prazeres, fia-
dor do arrematante do imposto de 80 ris por car-
ga de facililla, de opraio que pode ser elle coagi-
do pelos meios judiciaes para que assigne o lermo
de contrato, ou seja a sna assignatura supprida por
decreto judicial, conrlumdo, diz que nao pode ser
permiltido apartar se o fiador da promessa que fez
por escripto, e deve seguir o qne exp5e, se a ca-
mara nao julga mais conveniente para evitar urna
questo, fazer nova arremalago.
Sam> Anlnaw,
pedlndo cmara mandas*; pagar ao Dr. Ignacio
N'ery da Konceca, a quaolia 35UU de mu etaane
sanitario que o mesmo proceder.ManJou -e
pagar.
Oulro do admini-lrador do cemil.-rio publico .la
freguezia do Pogo da l'anella. remetiendo um ni ip-
pa dos enterramenlos que se lizera n no dito e-ia-
belccraienlo em lodo o mez de selerabro ulun.
Ao procurador.
Outros (3) tambem do administrador do cr-mile-
rio publico da freguezia de S Lourenco da M .!t i.
remetiendo os mappas dos enlerrameuio-; foilo* no
mesmo estabeleclmecto do i* a 10 do corrale.
Igual deslino.
Resolveu a cmara fazer a apurarn geral dos
votos para vereadores no da I'j do rorrente, e ae--
te sentido delerminou que na lizessem o- editar*.
Mandou-se por novamente em ptana a- renda-
municipaes que nao foram anda arrematada-).
Desparharam-se as pctices de Anilr de Abren
Porto, Antonio Fernandes Velloso, Antonio J a piim
dos Santos Andrade, Antonio Botelho Pinto oV Mo-
quita, Candido Thomaz Pereira otra. Franci Antonio Correia Cardoso, Al>-xandre M inn- Cr-
rala Barros, Romo do Reg Barros e nutro* ahai-
xo asignados, Dionisio Ferreira (jv.ilcanii ii Do-
mingos Jos Marlins, Francisco Mara fia Gaanran|aa
e Silva, Fernandes Gaaaay,Francisco Jo- ijkbrai,
l'lavio Perreira Clao, Felippe BeNananeM de uun-
da. Francisco Gcngalves Servina. Mal Teix-ir de
Souza Lins e outros ahaixo assignad.s, Joo Rodri-
gues Lima, Jos Gongalvis Ferreira Co-ta 2,. J->.i.>
Porfirio de Santa Anna, Jos Kran.-iv o M nexes
Amorim, Joo Alves Machado, Jo- Pereira Vianna,
Jos Bernardo Galvo Alcoforado, Jo- Joaquim
Alves, Joo Francisco Amorim Lima, Jesnin Jun
Tavares, Luiz de Oliveira Lima, l.u.-as Aai n-
Evangelista, Manoel JaaJ Mauricio de Sena, M>\
miao Jo< de lnojn-a, Manoel Luiz Cjetho Je A'
meida e Vieira A Netto.
E levanlnu-se a sess&o.
Eu Francisco Canuto da Boa-Viagem, secretar
Posto era discusso, o Sr. Gaslavo do Reg pede a subscreti.Barros Reg, presiJenio.Henrique-.


D!a?l* ie n*er**saV.e# ~ Ter?a '.eir SO & Dczetu&ro ie 1834.
da Silva.Leal Seve.Reg.Rogo e Albuquer-
que.Mello.Gameiro.
CUR0MC4 JUDICURU
TKlIIL'.VVIj II.v HELADIO.
SESSAO EM 17 DE DEZEMHHO.
PRESIDK.NCU DO EXM. Sil. CONSELHEIRO
SOUZA.
As 10 horas da manhaa, presentes os senhores
desembargadores Caetano Santiago, Gilirana.Lou-
renco Santiago, Aluieida e Albuquerque, Antis,
Doria, Multa, Barros Vasconcellos e Doiningues da
Silva, Guerra, procurador da coroa, faltando o Sr.
desembargad Uchoa Gavalcanli, abrio-se a ses-
sao.
Passados os feitos e entregues os dislribuidos
deram-se os seguiiies
JLGAMBNTOS
Aggravos de pelicao.
Aggravante Jos l'tdro Velloso da Silveira 5 ag-
gravada a fazenda.
Relator o Sr. desembargado!- Lourenco Santiago.
Sorteados os Srs. desembargadores Almeida e
Albuquerque e Giiiraua.
Deram provimentn.
Appellacoes citis.
Appellante, Jos Marceliuo Alves da Fonseca;
appellada, a fazenda.
Cuulirinada a seutenc.a.
Appellante, Juveiicio Soares Villela ; appellado,
Francisco de Hollanda Gavalcanli.
Conlirniada a sentenca.
Appellacoes crimes.
Appellante, o juizo ; appellado, Laiz, escravo.
Improcedente.
Appellante D. Antonio Jesuino Borges-, appella-
do lenlo Ahds da Cruz.
A' novo jai v.
Appellante, Jos da Rocha Wanderley ; appella-
do, Jos Joaquim Ferreira de Mello.
Improcedente.
Habeas-corpus.
Conoedcu-se ordem a Francisco Antonio da MI-
va para o dia 20 do corrente, o a Jos Pinto da
Costa para o dia 23 s 11 horas do dia.
DILIGENCIAS CHIMES.
Com vista ao Sr. deseiabargador promotor da
justica /
Appellanie Joo Jos de Mello-; appellado Joao
Chry>ostomo < orra de Faria.
Appellante, o juizo ; appellado, Jos Bezerra An-
iones.
Appellante Joaquina Jos da Silva ; appelleda a
jostica.
Appellante Joaquim Manoel Borges Macaco; ap-
pellado tenente-torooel Joaquim da Cnnha Freir.
Appellante, Antonio Pauliuo de Moura; appella-
do Manoel Luiz do Nascimeuto.
Appellanie, Manoel do Valle Pedresa; appellada,
a jusllca.
DILIGENCIAS CIVEIS.
Ao Sr. desembargador geral e ao Sr. desembar-
gador procurador da cora
Appellante, I). Themotea J. Carneiro Maciel da
Silva ; appellada, a fazenda.
O conflicto do jurisdiccao entre os juizes de or-
phaos do Recife e o de Ipojuca.
Assignou-se dia para julaamentos das seguintes
appellann- :
As appellacoes ana*.
Appellante, Dr. J.icinlho l'aes Pinto da Silva ;
appellada, D. Joaquina Perpetua Mavignier.
Appellante, Antonio da Silva Pessoa : appellado,
Themoteo Ferreira Lima.
PASSAGENS
Do Sr. desembargaijor Gitirana ao Sr. desembar-
gador Lourenco Santiago
A ap letlacao ctvel.
Appellante, D Mar 1 Sancha da Conceicao Cor-
lea ; appellado Franc seo de Arrulla Falcao.
Affonso Btelho ; appellado,
ira.
. or Lourenco Santiago ao Sr.
i la e Albuquerque
lardes crimes.
appellado, Manoel Vctor,
salsa parrllha de Bristol um dos poneos rc'iic-
dijs verdadeiramenlc e puramente vegetal. E
nao conlm um s grao de mercurio, arsnico,
strychnina, bromine, iodioe ou outro qualquer
veneno. Alm disso um antdoto contra os mes-
mos e cura as molestias que estes causam. Pela
maior parlo das vezes estes venenos riiram urna
molestia substituindo-a por outra : porm a salsa
parnlha de Briso! opera cora a nalureza e nao
contra; removendo para sempre pelo seu poder
neutrahzador as causas de molestias ulcerosas,
canrrosas e eruptivas, regulando o ligado, dando
me- ojio na qual dei o despacho SOgoiltO Jostifi.jiie
illa a ausencia no dia 13 do corrente mez as II horas
da manhaa. Recife, 12 de dezombro de 1864,
Alenear Araripe.
Segundo o que assim se cenlinha em dito des-
pacho, por furea do qual fora fela a distribuidlo
ao escrivao desle meo juizo Manoel [de- Carvalho
Paes de Andrade, o qual lavrou o termo de protes-
to do iheor seguinle :
Aos 13 dedezembro do dilo anno, cm met car-
torio veio o solicitador Joao Caetano de Abreu,
procurador dos supplii-anles, e perante mim e as
Pastillias vermfugas de
Kemp,
ele, produzem seu effeito completamente sem que
seja preciso logo immeditamente usar de nenhuma
especie de purgantes.
Tanto as mata como os proprios filhinhos nunca
desesperam deltas, porque se as pruneiras teem
completa confianza as pasiilhas, esles ltimos as
tomara com o mair prazer possivel Desde que
estas admiraveis e incomparaveis Dastilhas forara
descobertas, todos os mais vermfugos asquerosos
teem sido quasi inleiramente abandonados e des-
terrados por todos.
As pastiihas vermfugas de Kemp se acbam lin-
damente acondicionadas dentro de frasquinhos de
crystal, nao s para sua ba exporteco como para
sua conservaco contra todas as vicissitudes dos
lempos.
A' venda as lejas de Bravo & C, o de Caors &
Barbosa.
COMKEBGIO.
Alfandega
Rendimentododial a 17........ 560:4865125
dem do dia 19................ 31:1235-163
e Flix Jos Rodrigues; ap-
appellado,
appellado,
Appellante, Jacintht
Manoel Elias de Mou
Do Sr. desembarga*
desembargador Almei
As appe
Appellante, o juizo
da Silva e outro.
Appellante, o juizo
pellados, os mesnios.
As appellacoes uvas.
AppellaDte, Manoel Pereira Caldas ;
Franci>co Jos Regalo Braga.
Appellante, Joao Corma de Araujo ;
Manoel Joaquim de Albuquerque Lins.
Do Sr. desembargador Almeida Albuquerque ao
Sr. desembargador As-s.
Ae appellacoes cita.
Appellante, Momea Ignez da Silva ; appellada,
Theieza Catharina daComeico.
Appellante, a administracao dos recolhimenles
da Gloria e Conceicao ; appellado, Joao Antonio de
Oliveira.
Do Sr. desembargador Assis ao Sr. desembarga-
dor Moda.
A appellarao civel.
Appellantes, Joao Gomes da Costa -, appellado,
Joaquim Jorge de Mello.
Ao sr. desembargador Barros Vasconcellos
A appellacao civel.
Appellante, o juizo e Firmino da Cmara can-
tiago ; appellada, o juizo e o major Joao do Reg
Barros.
Do Sr. desembargador Doria ao Sr. desembar-
gador Moita
As appellacoes civets.
Appellante, Vicente Mendes Wanderley ; appel-
lada, a parda Guilhermina.
Appellante, Jos Soares do Reg ; appellado, Jos
Joaquim de liveira.
Appellante, Antonio Francisco de Lima ; appel-
lado Alexandre de Souza Rolira
Do Sr. desembargador Domingos da Silva ao r.
desembargador Barros Vasconcellos.
A appellarao civel.
Appellante, Urbano Egydio da Silva ; appellado,
Thomaz Jos de Sena.
A' 1 hora encerrou-se a sesSo.
COMMNIGADOS.
Ao Fxm. Sr. vicepresidente.
Nada realca tanto os governos como os actos de j
jostica, e moralidade. A populacao desta fregu-
zia se achava atormentada com as revistas daj
guarda nacional, promovidas, e entretidas pelas j
vaidades de quem .de ludo quer tirar partido para |
inculcar podero nesie lugar, eis seno quaodo o
Exin. Sr. Feretti, sabendo desta vexaco enorme,
inandou que as revistas fossem reduzidas a urna
cada mez; o que tera causado o muior prazer a
populacao desta fregnezia, que agradecida cobre
de bengaos ao Exm. *r. vicc-presidente, que para
completar os beneficios a esta mesa a parte da
provincia, fez retirar em continente um olficial,
que aqui estava por mero luxo do Sr. Aogusto
Leao, commandando tres soldados de polica I Co-
mo se tolerava um escndalo deste, que al enera-
va os cofres pblicos com a graticaco de um of-
ficial, que nao commandava desiacamento, mas
siiu vigiuva as pessoas dos dous improvisados
maioraes da trra Grabas ao Sr. Pereili, este
trisie legado da omminosa administracao transac-
la ja foi dignamente annulladu I Assim que pro-
edem os governos, que sentem a conscieocia de
seu dever e honestidad?.
Freguezia de S. Lourenco, 17 de dezerobro de
1864.
Um guarda nacional de S. Lourenco.
POBUCACIS i PEDIDO.
Para es \ms. Srs. presidente e commandante das
armas lerem.
O lenle Manoel Erasmo de Carvalho Moura,
offlcial pertencenle ao 10 batalho da Bahia, foi
mandado para a freguezia do u' de Ipo.uca pelo
Sr. Joo -ilveira de Souza, em agosto do anno pas-
eado, commaodar tira destacamento de O pracas
reclamado pelas exigencias eleiloraes, de entao. s-
te destacamento arha-se a minio, reduzido a seis
pravas, e apezar disso, anda Mu por commandan-
te omesmo Sr. teneote Mourall
Que prodigiosa abundancia de offlciaes ba era
Pernambucol Entretanto o 10 batalho j panio
para o sul e o Sr. 'enente Moura est em Ipojuca I
Ainda sao milagros da gravidade da finada admi-
nistracao.
vigor ao estomago e intestinos aliviando o systema testemunhas abaixo asignadas disse, que nos ler-
da substancias epidmicas c dando forca aos or-. mos de sua pelicao retro que Oca s?ndo parte dos
gaos enfraquecidos. As crianzas e as senhoras presentes, prolestava (>or todo seu conleudo, e de
delicadas podem toma-la sera susto. E'a salvagaoj como assim disse e protestou fiz este termo, no
dos doenles. Cautela para evitar as imitacoes e] qual seassignou com as mesrars testemunhas
falsifieacoes, das quacs existem tres no Brasil, A u Faustino Jus da Fonceca escrevente juramen-
Ic^gitiuia vendida por Caors & Barbosa e Joao da lado o escrevi, eu Manoel de Carvalho Paes de
C. Bravo & C Andrade escrivao o subescrevi, Joao caetano de
Abren, Joao Jor de Paiva, Antonio Alves da Fon-
ceca Jnior.
segundo o que assim se conliuha em dito termo
de prote.-to depois do qual se mostra que sendo
dito protesto devidamente intimado aos devedores
residentes dentro do termo, produziram os stipph-
%2T&12?a5TLS o^'cames suas testemunhas que depuzeram conve-
,^ \dmoles,ia*das ",a"Cas- nieotemente acerca da ensene., dos demais deve-
mSifJf mtiffl'"'?.8 ?& r L o ,Im durs eoosUDles da relajo, que ..esta vai trans-
"d mnhec dn '' J tri"la> de"oisdo ^ respciivo escrivao fazendo
? i.k._ n .j_____i sellar e preparar as autos rae os fez conclusos, os
,/cl Mne,ellaS SV^.SS^Mo^hMSCDd^ eniregues nelles dei e profe i a
as substancias vegetaes as mais salutferas. O seu k'e|l| da fu .
sabor delicioso, nao causara nauseas nem deres, Hej j,or jusli(cada dos sll|,f,|jcauos quo se mos.
trou achaiumse em lugar incerlo pelo que man-
do, que os mesmos supplieados sejam citados por
editos de 30 das para o lira requerido a folhas
duas e lica deferida a materia da pelicao a folhas
duas. Recita 19 dedezembro de 18i. Tr>Uio
de Alenear Araripe.
Segundo assim se conlinha em dita sentenca,
I depois da qual se mosia seguir a relacao dos e
vedores ausentes os qua!.s sao os segumles :
Bento Jos Antunes, sacador Amonio Carvalho
de Albuquerque, Alvaro Barbalho Uchoa Caval-
canii letra vencida em 6 de dezembro de 1839
, 338*480, Fulgencio Jos df Oliveira dita vencida
nol.de Janeiro de 1861 505000, o masroo dita
i vencida no 1. de marco de 1861 505000, o mesmo
, dita vencida no 1. de maio de 1861 50^000, o DMS"
I mo em 1. de junho 1861 41-165, Jos Lopes da
Silva letra vencida a 30 de marco de 186I 505,
o mesmo dita vencida em 30 do inaio de 1861 50?.
o mesmo dila vencida a 30 de junho de 1861 50$,
o mesmo dila vencida em 30 de setembro de
1861 30;505, o mesmo por urna conta aceita e
vencida a 25 de outubro pe 1860 30;500, Manoel
Luiz de Sena letra veueida era 10 de setembro de
1863 75j220, o mesmo dila vencida em 10 de
dezembro do dito anuo 7352i0, Mtnoel Gomes
Avellar por sua conta commercial aceita e venci-
da a 27 de Janeiro de 1860 715710, Antonio Tho-
maz Pereira por sua conta commercial aceita c
vencida em 29 de maio de 1861 1235840, o mes-
mo dita vencida a 4 de junho de 1861 325,0 mes-
mo por sua conta commercial vencida em II de
agosto de 1861 525800, o mesmo dia vencida a
27 do julho de 1861 645780 Recife, 10 de de-
zembro de 1864Ferreira & Martins.
Seguudo o que assim se conlinha em dita relao
gao, depois da qual se mostra, que o respective
escrivao Manoel de Carvalho Paes de Andrade
que e.-te subescreveu e (ez pasar o presento,
pelo qual e seu theor chamo cito e hei por citad-
a todos os mencionados devedores ausentes, cons-
tantes da relacao cima, para que dentro do pra-
zo de 20 das comparecido ante este juizo allegan-
do e provando o que for a bem de seu direilo e
juslica sob pena de revela. Por tanto toda e
qualquer pessoa prente- amigo ou conhecido dos
mencionados ausentes poder-lnes-hao fazer sel-
ente de todo o expcniido. E para que chegue .10
conhecimeiito de todos mandei fazer o presente
ediial que ser aflxado nos lugares do cosame e
publicados pele imprensa.
Dado e dassado nesla cidade do 'Recife de Pcr-
nambuco, aos 19 de dezembro de 1864.Eu Ma-
nuel de Carvalho Paes de Andrade, escrivao o*ub-
escrevi.
Tnslo de Alenear Araripe.
O Dr. Tristo de Alenear Araripe, official da im-
perial ordem da Rosa, e juiz de direilo especial
do cominercio, nesta cidade do Recife, capital
da provincia de Pernambuco, por Sua Mageslade
Imperial c constitucional o Sr. D. Pedio II,
quem Deus guarde etc.
Fago saber aos que o prsenle edital virem e
dellc oolicia tiverem que no dia 13 de fevereiro do
auno prximo viudouro, se lia de arrematar por
venda a quem mais der em praca publica desle
juiso o escravo seguinle :
Amaro, motilo, representa ter 14 i 16 annos de
idade, sem defeiio algum, avahado por um cont
e quinhenlos mil res, o qual (Ora penhorado por
exerucao de Joaquim Elviro da Silva, contri o te-
[ nenie-coronel Francisco Santiago llamos.
591:9095588
HoTlmcnto da afandega
Volames entrados com fazendas.. 357
i 1 com gneros... 739 -----1,096
Volumes saludos com fazendas... 88
> com gneros.. 1,066 1 -
1,154
Descarregam no dia 20 de novembro
1 Barca portugueza S. Manoel 11 pedra.
Barca iuglezaMiranda fazedas e ferro.
' Patacho inglezTiara mercaduras.
! Barca franrezaColignyidam.
j Brigue inglesMan ferro.
I Barca ingleza Olindabacalho.
, Barca franreza Virgilediversos generes.
I Brigue argentinoAmiacharque.
Brigue nacional Alfredo carne de charque.
Polaca hespanholaViajetro idem.
Barca inglezaLook ut -carvao.
Barca inglezaBel'a Ponfocarvao.
Barca franrezaOlivier Jean Martecarvao
Barca iuglezaLo/Aran dem.
Barca inglezaDorothyidem.
Iinporta?5o.
Brigue austraco Anaslazia, entrado do Trieste,
consignado a N. O. Bieber <5i C, manifestou o se-
guinle :
1,820 barricas com farinha de trigo -, aos con-
signatarios.
Sumaca nacional llorlencia, entrada da Bahia,
consignada a Antonio Luiz de Oliveira Azevedo,
manifestou o seguinte :
Por reexporlaeao.
100 barricas com 663 arrobas de toucinho ; a
ordem.
Mercadera cstrangera j despachada para con-
sumo.
129 barricas cerveja, 12 ditas rom 34 arrobas
de cominos, 50 barns vinho, 300 barricas farinha
de trigo ; a orden.
Mercadorias nacionaes.
2 barris com 60 medidas de azeitc de peche, 200
betas de piassaba, 29 saceos com 11 ti arrobas de .
caf, 5 caxoes com 1,420 caixiuhas coulendo E nao havendo lancador que cubra o preco d
84.600 charutos ; a ordem.
7 volumes com 724 caixinhas contendo 51,250
charutos ; a Palmen a e Beltio.
4 custadinho de pao carga com 25 27 palmos
de comprmeme, e 13 a 16 polegadas de largura.
1 arroba de gomma laca.
12 iludas de folhas de papel lixa sorlidas.
500 caada 1 de azeite de carrapato.
Para os fortes do Buraco e Bmm.
3 bandeiras grandes Imperiaes de flele.
Para a fortaleza do Brum.
3 chapeos.
5 esleirs.
3 mantas de laa.
As pessoas que quzerem vender taes artigo,
apresentera sitas propostas em carta fechada na
secretarla do conselho no dia 23 do corrente .5 10
horas da manhaa.
Sala das sesses do conselho administrativo, 16
de dezembro de 1864.
Antonio Pedro de S Brrelo,
Coronel presdeme.
Sebaslio Jos Basili Pyrrho,
vogal secretario.
Pela subdelegara do Peres se faz publico que
se acha recolhida na casa de detencao a preta de
na^o, que diz chamar-se Sophia e ser escrava do
Sr. Dr. Moura. Assim como tambera foi recolhi-
do a deposito um cavallo ruco talhado ja velho :
quem for seus donos comparec!, que provando,
1 he ser entregue. Subdelegara do Peres 19 de
dezembro de 1864.O subdelegado,
Alexandrino Martins Correia Barros.
Pela subdelegacia da freguezia do P050 da
Panella se faz sciente que existe depositado desde
o dia 28 de novembro prximo passado um caval-
lo, o qual j foi annunciado pelo Diario de Per-
nambuco e pelo Jornal do Recife : quem for seu
dono e dando os signaes certos Ihe ser entregue.
Subdelegacia de polica da freguezia do Poco da
Panella 13 de dezembro do 18640 subdelegado,
Joao Paulo Ferreira.
Boje 20 de dezembro, depois da audiencia
do t. Dr juiz de orphos, vai em praca por ar-
readamente de tres annos a casa na ra de Santa
Bita n. 59, avahada em 1545 por anno ; a ulti-
ma iraca.
Crrelo.
O Sr. Pedro Emigdio da Silva Bios queira dir-
gir-sea repartico do correio, allm de receberuma
carta recommendada viuda da provincia da Para
biba.
O hospital militar contrata, em vista das pro-
postas que Ihe sero apresenladas no dia 2i do
corrente s 10 horas da manhaa, e sob as condicoes
j estipuladas; nao s a lavagem e costura darou-
pa e o aluguel de bixas hamburguezas, como lam-
bem o fornecimento de vveres e outros generes
para o seu coosumo no trimestre de Janeiro a mar-
co vindouro.
Para as dietas e racoes.
Arroz pilado, amoear refidado, azeite doce, ale-
iria, bolachas, bolaxiohas ioglezas e de aramia,
biscoitos, bananas, caf muido e de caroco, cha
hysou, carne verde, salgada e de porco, canella em
p, chocolate, doce de .-ciaba e de banana, carvao
(em saceos), frangos, farinha de mandioca, de trigo
e de araruta, feijo preto, galinhas, ienha em achas,
leite em garrafas, laranjas, manteiga ingleza e
franceza, raarnielada, macarras, ovos, pao de lo,
paes de 2, 4 e 6 oncas, rap, sal, sag, toucinho de
Lisboa, vinagre, vinho do Porto e de Lisboa, vas-
souras de piasaba, velas de carnauba e de esper-
inacele.
Para a capella.
Cera branca em velas, ostias e vinho branco de
Lisboa.
Para o expediente.
Areia preta em libras, caetas, caivetes, lapis,
livros em branco de 50,100 e 200 folhas, papel al-
maco paulado, em resmas, dito de hollanda, mas-
sos grandes e pequeos, em cadernos, dito mala-
borro, em cadernos, pennas de ac, em caixas de
doze duzias, e tinta preta, em garrafas.
Hospital militar em Pernambuco, 19 do dezem-
bro de 1864.
Jos Marcelino Alves da Fonso< d.
Escrivao.
COMI'A.NHIA PERNAHBGANA
DE
VivcjacSo costelra a rapor.
Parahyba, Natal, Maco, Aracaly, Cear e
Acarac,
. No dia 22 do correle seguir
-3i-- ^ Rattis para os partos cima indica-
,dos, s 5 horas da tarde. Beceber
__'carga at o dia 21 : encommendas,
passageiros e dinheiro a frete al as 2 horas da
tarde do dia da sabida : escriploro no Forte do
Mallos n. 1.
do Illm. Sr. Dr. juiz especial do ccmm->rro *** di-
vidas activas da massa fallida de J.d Coclho A C. na importancia de I 66l32i rs.
Quarta-feira 21 do ci>rreriU\
No primrro andar do sobrado da roa daOJeia
n, 48, as 11 horas do da cima.
lilAQ
COMPANHIA BRASILEIRA
DE
PAQUETES A VAPOR.
Dos portos do sul esperado
at o dia 30 do corrente um dos
vapores da companhia o qual de-
pois da demora do costume se-
guir para os portos do norte.
Desde ja recebem-se passageiros e engaja-se a
carga que o vapor poder conduzir, a qual devera
ser embarcada no dia de sua chegada: encora
mondas e dinheiro a frete at o dia da sahida s 2
lloras, agencia ra da Cruz n. 1, escriptorio de
Antonio Luiz de Oliveira Azevedo ty C._______
COMPA.NHI 1 PERNAMBl'CANA
DE '
Navega^o costeira a vapor.
Aracaly em direitura.
Segu directamente o rapar Ma-
mangunpe. commandante Moura,
no da 24 do correte s 5 horas
,da tarde. Recebe carga at o dia
_ '23; encommendas, passageiros e
dinheiro a frete al as 2 horas do dia da sabida :
escriploro no Forte do Mallos n. I.
yuaru-reira 21 do r. ir rente s II hra.
83Aramem da roa da Gadfia Rerrtr--*J
;&0
awu\
Recebedora de renis.-ts internan
geraes de Pernambnco.
Rendimento do dia 1 a 17.
avaliacao, arrematado ser feita pelo prego da
adjudicacao na forma da lei.
E para que chegue ao conhccimenlo de todos
mandei passar o presente que ser publicado pela
imprensa e aflixado no lugar do co-turne.
Dado e passado nesta cidade do Recife de Per-
: 1915227; nambuco, aos 19 de dezembro do anno do nasci
dem do da 19................. 4:83951211 ment de Nosso Senhor Jess Christo de 185*.
_J______Eu Manoel Mara Rodrigues do Na;cimenlo,
es-
Consulado provincial.
Rendimento do dia 1 a 17......... 70:9685487
dem do dia 19................ 7:734*614
78:7035101
25:030*348 crivo o subscrev.
Trslao de Alenear Araripe,
O llim. Sr. inspector da thesouraria provin-
cial, em cuinprimenlo da ordera do Exm. Sr. vice-
l'i-.-i lenie da proviucia, manda fazer publico que
no dia 22 do corrente, perante a jimia da fazenda
da mesma thesouraria, vai novameiile praca para
ser arrematado a quem por menos fuer, os reparos
do iinpeilraniento da estrada da Victoria eulre as
marcas de 8 a 12,000 Uracas, avahadas em 400*.
E para constar se mandou publicar o prsenle
pelo jornal.
Secretaria da thesouraria provincial de Pernam-
buco 7 dedezembro de 1864.O secretario,
A. F. dasAnnunciacao.
O Illm. Sr. inspector da thesouraria provin-
cial em cumprimenio da ordem do Exm. Sr. pre-
sidente da provincia, de 22 do crrente, manda
preenchmento
Nano entrado no dia 8.
Triste70 das, brigue austraco Anastacio, de
185 toneladas, capitn Dominico Friandrini,
equipagem 11, carga 182" barricas com farinha
de trigo; a N. O. Bieber $ C.
Navtos entrados no da 19.
Bahia-33 das, sumaca brasileira llorlencia, de i ^_r PubJ.,,a.,lne. nJ
COMPANHIA BRASILEIRA
DE
PAQUETES A VAPOR
1 Dos portos do norte espera-
^\ do at o da 31 do correlo o va-
por Paran, commandante o ca-
pito de fragata Sauta Barbara, o
qual depois da demora do coslu-
me seguir para os portos do sul.
Desde j recebem-se passageiros e engaja-se a
carga que o vapor poder conduzir, a qual dever
ser embarcada no dia de sua chegada, encommen-
das e dinheiro a frete at o dia da sahida as 2 ho-
ras : agencia, ra da Cruz n. 1, escriptorio de An-
tonio Luiz de Oliveira Azevedo A C.________
Para o Para pretende seguir em poucos das
o palhabote Dous Amigos ; para pouca carga que
Ihe falta, trata se com os seus consignatarios An-
tonio Luiz Je Oliveira Azevedo & C, no seu es-
criptorio ra da Cruz n. 1.__________________
Para o Rio de Janeiro
pretende seguir com muita brevidade o brigue es-
cuna yo A'ei, lem parte do seu carregamento
promplo : para o resto que Ihe falta e escravos a
frete, para os quaes tem excellentes commodos,
trata-se com os seus consignatarios Antonio Luiz
de Oliveira Azevedo & C, no seu escriptorio ra
da Croa n. 1.
Para Lisboa
O brigue portuguez Lnia II, capito A. F. Viei-
ra vai sahircom brevidade por ter a maior parte
de seu carregamento promplo : quem no raesmo
qoizer carregar ou ir de iiassajiem, dirna-se ao
seu consignatario E. R. llabeilo, ra da Cadeia n.
55. escriptorio.
LEUDES.
LE1.LAO
da vaga de 2o escripturario da mesma thesouraria,
94 toneladas, capitao Antonio Mendes P.cco, e- ua v*a 2" V"H' ,^1 T,r ,,,
nninaeem 8 carca diferentes eenerov a Auto- Iera ll""r dia 26de dezemljro prximo vindou-
utT$W^x!SS&8! ro, devendo os pretenden.es ser examinados na
&
Havre31 dia?, barca franceza Ato Grande, de
204 toneladas, capitao Perroi, equipagem 10,
cerga differentes gneros ; a E. A. Hurle & C
Navio sabido no mesmo da.
grammatica da lingua nacional, escripluraco por
partidas dobradas, arimethmelica e suas applica-
^oes. com especiahdade a reduccao de moedas, pe-
sos e medidas estrangeiras, o calculo de descont,
Lisboa-brigue portuguez Laia II, capillo Antonio J!,ros "g" e ".mjMstos, sendo preferidos os que
Francisco Vieira, carga
ros.
assucar e outros gene-
EDITAES.
O Dr. Tristo de Aloncar Araripe, offlcial da im-
perial ordem da llosa, juiz de direito especial do
commercio desta cidade do Recife de Pernam-
buco e seu termo por S. M. I. e Constitucional o
Sr. D. Pedro II a quem Djus guarde etc.
Faco saber aos que o presente edital virem e
delle noticia tiverem, que Ferreira & Martins, por
seu advogado me dirigi a petico do theor se-
grate :
Uizem Ferreira & Martins, commerciantes des-
ta praca, que as pessoas constantes da relacao in-
clusa, essas residentes no termo desta cidade e ou-
tros ausentes em lugar incerto, como consta ano-
tado na mesma relacao, so-ihes devedores por t-
tulos eomprehendidos nos artigos 443 e 445 do c-
digo rommercial, cojos valores e vencimentos
tiverem boa lellra esouberem linsuas estrangeiras.
Os pretendentes devem apresentar seus requer-
i menlos nesta thespuraria, com documentos em que
provem que sao raaiores de 20 annos e tem bom
comporlamento.
E para constar se mandou publicar o presente
' pelo jornal.
Secretaria da thesouraria provincial de Per-
nambuco, 23 de novembro de 1864.
O secretario,
A. F. da Annunciac,o.
SECLAHASES.
COMPANHIA
DO
Havendo-se aborto um chafariz entre as
pumente tifo declarados na mencionada rea'c'o. j dota pon tes da Passagem da Magdalena,
sendo as dividas provenientes de transaegoes mer: para COQ1 maior COmmudidade vetider-St
camis, esujeitas as disposicSes dos anigos 9 e agua aos habitantes d'aquelle lugar, a di-
20 do regulameuto n. 737. E porque nao tenham rprtor, 0 P pm arrpmalacn nt\n umnn
sido pagas, e approxime-sc a poca da pn-scripeo rect0.rn Poe em arreiPaiaiao pelo tempo
quere os suppcantes nterrompe-ia com relajo 1ue decurre desta data ao ultimo de junho
a cada un, dos seus devedores, e seus respectivos prximo futuro. Os pretendentes podero
ttuos nos termos do1 artigo 453 g 3 do cdigo, apresentar suas propo&tas em carta fechada
por isso vem perante V. S. e em resalva dos seus af A,,*t An mrm\L- lanranrln nh a hi
direitos o para eTeito de interromper sobre cada ate J^mcY ',ancanao sob a ba"
ura dos preditos litlos, e contra cada um dos ci-;se fle *U)JUOU por mez.
tados aevedores a prescripso, protestar contra I Escriptorio da Coinpanliia do Beberibe
esta, visto estar para isso dentro do termo legal, Jg dedezembro de 1804.
Salsa de Itristol.
UORTBS CAUSADAS POR MINERAES.
Pazem-se uso de todos os venenos activos na
medicina e lodos finalmente encunara a vida. A
assim requeren) a V. S. digne-se mandar tomar
por termo o seu protesto, que ser intimado pes-
soalmente a cada um dos devedores relacionados
e residentes dentro do termo, e quanto aos outros
por mel de editos com o prazo, dignando-se V. S.
para isto marcar dia e hora, a tim de produzirem
os suppliranies a respectiva prova da ausencia
era lugar incerto. Pedem ao Illm. Sr. Dr. Juiz de
direito do commercio diferimenlo por merc
advogado CasMIo Rranro.
Seguudo o que assim se continha em dita peli-
O secretario,
Jos Eustaquio Ferreira Jacobina.
Conselho administrativo.
O conselho adminUlralivo para fornerimenlo do
arsenal de guerra precisa comprar o seguintes :
Para o arsenal de guerra.
5,000 tijollos de alvenana batida.
5.000 telhas.
40 alqueires de cal preta.
10 ditos de dila branca.
No dia terca-feira 20 do corrente, na sala das
andiencias, e linda a do Illm. Sr. Dr. juiz munici-
pal da 1" vara, escrivao Baptista, so ho de arre-
matar os seguintes predios, penhorados por exe-
cufo que a Jos Rodrigues do Passo movem os
herdeiros de D. Marianna Dorolhea Joaquina ;
1 sobrapo d dons andares na ra da Senzala
Velha n. 128, por 3:2005.
1 sobrado meiagoa. de tres andares, na ra do
Trapiche n. 28, por 7:200,5.
1 casa terrea na ra da Gloria numero 61, por
1:6005
1 parte na casa terrea da ra de Apollo n. 45,
por 1163374.
1 sitio no lugar do Salgadinho, denominado cur-
tuno, por 4:0005.
3 excellentes casas terreas na povoaco de Be-
beribe, todas de pedra e cal, send-> urna por 8805,
outra por 1:6005, outra por 8805 ; assim como
algnns solos, obras de ouro e prata.
a ultima praca e vo pelo prego da adjudica-
gao conforme o escri po em mo do perteiro do
juizo para ser examinado.
De ordem do Illm, Sr. Dr. procurador fiscal
da thesouraria provincial avisa-sc aos devedores de
decimas e de diversos eutros impostos, que as re-
lacoes respectivas se acham em seu poder para
serem ajuizadas ; aquelles, pois, que quzerem pa-
gar com guias da mesma procuradura, poderao
solicita-las no escriptorio da ra do Crespo, para
o que se Ihes concede o praso de 30 riias, contados
de hoje. Recife 3 de dezembro de 1864. O soli-
citador da fazenda provincial,
Joo Firmino Correia de Araujo.
Consulado provineial.
Pela mesa do consulado provincial se faz publi-
co que os 30 dias eslo marcados para a cobranza
a bocea do cofre do Io semestre do anno finaueei-
ro do 1864 a 1865 dos impostos da decima dos pre-
dios urbanos das freguezias desta cidade t dos
Afogados, e de 5 '/o sobre a venda dos bens de
raiz pertencentes a corporagao de mao mora, se
principiara a contar do 1 de dezembro vinduuro,
licando sujeitos a mulla de 6 % tudos os contri-
buintes que pagarem depois de lindos os ditos 30
dias.
Mesa do consulado provincial de Pernambuco,
26 de novembro de 1864.
Amonio Carneiro Machado Rios,
Administrador.
Pela subdelegacia do segundo districto da
freguezia de Maranguape, foi apprehendido no dia
2 da corrente um quarto com cangalha, conduzi-
dopor um individuo que declarou ser desertor e
o ter fuado em Fora de Portas : quem se julgar
com direilo, compareca na subdelegacia com do-
cumentos legaes que provem ser sua propriedade.
Subdelegada do segundo distrcto da freguezia de
Maranguape, "6 de dezembro de 1864.Joao da
Cruz Fernandes Souza.
Perante a cmara municipal desta cidade
estar em praca nos dias 19, 20 e 21 do crreme,
para ser arrematada por quem menos flzer, e por
espaco de tres annos, contados do 1 de Janeiro de
1865, e quantia airaual de 4005, a publiracao dos
trabalhos da mesma cmara, edo tribunal do jury :
aquelles que o pretenderen! arrematar, compare-
catn para esse flm no pago municipal, onde se de-
clarar quaes sao os trabalhos.
Pago da cmara municipal do Recife, em sesso
ordinaria de 17 de dezemhro de 1864.Angelo
Henriques da Silva, pro-presidente.Francisco Ca-
nuto da Boaviagem, secretario.
4o batalho de artilharia a p.
O conselho econmico do mesmo batalho con-
trata o fornecimento de gneros alimenticios para
as pracas arranchadas durante o 1 semestre do
anno de 1865, a saber: arroz, assncar mascavado
refinado, azeite doce, bacalho, carne verde, dila
secca, farinha de mandioca, feijo, Ienha, mantei-
ga franceza, pao do 6 ongas, dito de 4 oncas, tou-
ciuho de Lisboa e vinagro : a quem conver for-
necer taes generes, sendr de 1* qualidade, apre-
sentar suas propostas al o dia 23 do correte na
secretaria do batalho.
HOJE
O agente Pestaa far leilo por conta de quem
perlencer de 40 caixas com massas cm lotes a
vontade : terga-feira 20 do corrente pelas '0 12
horas na porta do Annes defronte da alfandega.
OLYMPIO
vender e.n leilo l ,...,, ,, r
ra pequeas impresas com dver-i- l
typos e mais periences nece-san >s ao trabalho.
LElLAtT
Dfc
&1JOT&
Quarta-feira l .11 cm-.-nii.
jj--.liinazein da na da Cadeia de Rerife-j?
OLYMPIO
vender em leilo diversos weravo- .le
sexos, entre elles alguinas escravas ru-mh 1:
engominadeiras.
i^-^>
i1 erra semanal
Trastes, cscracos, relogiox, ca
vallse outros wmiimmrtm
Quarta-feira 21 de rorrea le as 11 har.
53armazem ra da Cadeia d< Recife53
OLYMPIO*
vender em Inlao timaos tn>!e> novo* e usado
escravos de ambos os sexo, relogios de aigibrira
parede e cima de mesa, eavallos de sella t cal
lets, l rabriolet de 4 rodas, correales para rein-
gios, objectos de ouro e prala eootros minios 0
jectos que estaro patentes do da lo leilo.
53Roa da Cadeia do Recife53
LEILO
0E
IiETli\0
DO
espolio do finado subdito por-
tuguez fos de Oliveira Ra-
mos e Silva.
HOJE
Por ordera do Illm. Sr. cnsul do S. M. Fide-
lsima o agente Pestaa far leilo por conta de
quem pertenec do espolio do linado subdito por-
tuguez Jos de Oliveira Hamos e Silva, consisiindo
era alguma mobilia e diversos objectos de porce-
Ijna e ouro, ludo se achara patente na rua do
Imperador n. 52, terceiro andar: terca-feira 20
do corrente pelas 12 horas da manhaa.
AYISOS MARTIMOS.
COMPANHIA PERNAMBUCANA
DR
Navegaco costelra a vapor.
Macei e escalas,
No dia 30 do corrente seguir
um dos vapores da companhia pa-
ra os pertos cima indicados s 5
horas da tarde. Recebe carga at
dia 29. Encommendas, passa-
geiros o diuneiro a frete al 2 horas da tarde do
dia da sahida : escriptorio no Forte do Maltes
a. I.
25 barris com toucinho
HOJE.
O agente Pestaa vender por conta e risco de
quem pertencer 13 barris cora toucinho de -antos
e 12 ditos com dito de Lisboa em lotes a vontade
dos compradores : terca-feira 20 docorrente pelas
10 horas da manhaa no armazem do Aunes de-
fronte da alfandega.
JLEILAO
DA
f'asi terrea da rua do Pilar n. 3,
Ma-tins levar novamente a leilo a casa ter-
rea da rua do Pilar n. 3, pertencente a massa fal-
lida de Amorira, Fragoso, Santos & C.
HOJE
A porta da Associac,o Commercial s 11 horas
do dia cima.
LEILO
Moje os III horas, na cscariiiiha da al-
faidega (armazem do Tcixcira.)
vender boje em leilo urna porco de caixas com
ceblas desembarcadas ltimamente.
LEILO
PR El) IOS
Quarta-feira 21 do corrente.
O agente Pestaua vender por eonia risco *a
quem pertencer nma casa terrea de pedra e ral
com 2 salas, 3 quartos, ro=inha fora. qaiui.il e ra-
cimba em minio hom estado pois e>t concertada
de novo a chave acha-se m mo do agente
16 meias aguas n. a 16 sitas na roa do Cama-
rao o. 5 rendem 160J mensaes. todas ellas de pe-
dra e cal e novas pois foram acabadas ha poner
tempo achara se aherlas e podem ser exaaraa-
das com antecedencia : o leilo de qualqoer m
predios ter lugar quarta-feira 21 do rorrmto pe-
les 12 horas em ponto na praca do Corpo Saatc
jjnlo a Associacao Commercial.
AVISOS PITUSOS.
0 padre Flix Brrelo l VasroaeMIos i^ib
aberto um curso particular de laiim di.r.mie a-
ferias, em sua casa na rua do Imperador a. 35
prlmeiro andar, somenle para a rlas-e *
res esludanles provectos que se qoizer' |
rar para fazereiu seus exames em mareo do
vindouro.
.4os1:oOOjilfOOe 3:000 000.
O abaixo as.>ignado teiulo m.ircado a tes-
pora do natal para a extraalo da ultima
parte da decima e pi iin'ira da il.fiaia pri-
meira lotera (ll'J da matriz da fta
ta, resolveu pedido mudar pan o dia an-
terior (3) aliin de poder pagar l^hM H
premios antes dase Bu essignalado d:.i.
Acham-se, pois, a venda os bilbetes,
meios e quarlus na respectiva thesouraria
rua do respo n. 15.
Os premios de 10:0005000 at ACOO
sero pagos urna hora depois da xtraccao
at s 4 lloras da tarde, e os oatros no dia
seguinle depois da dislrihuiroda* listas.
As eiKommendas serlo gu.iribdas sn-
mentealf a noile da vespera di exiracro
como de coNooM.
O tbesooreiro,
,_______Anlonio Jos Rodrigws de Soma.
v O i lid i ti ;i"ij.'uado, eitir./..no it. ihe.ifrr-
oe anta l-abcl, lendo tnaMm .-nario aaac
do sua emirez;i. juli:a nada dever, ojnr a.*
contratado, qur a qnaesin-r nutras i -
tretaoto convida a algm-m qu e nlfar sea ere-
dor a aprcseniar suas conlas no iheuiro na en* a
casa pe sua residencia na rua da Florentina n ii
alim de serem pagas em r. nooente. Ooiro >ia>
participa ao respeilavel publico qne tem "olvi-
do a/Aigavclinente a so.-iedade que nana rom a
Sr. Germano Franrisoo d- Oliveira, e lem de al>rr
o seu terceiro anno no mez de marro do aaaa pr-
ximo futuro, appruveiiando a opportumdaiiK para
agadecer a aquello seu irm.'i darle o eavaiaei-
rismo com que sempre N MH
Desde ja previne o mesmo aluno asif aat aaa
lem contratado para a sua futura empresa aanriz
0. Eugenia Inilianle da Cmara. a--im ermo al-
guns artistas de mrito que mais agradara Oa-
ranle. o uliimo periodo ihealral.
Finali>ando o preval annur.rio. o aaaia aa-
sipnado afradera a autoridades epoVr- Hz pra-
vincia a coadjuvaco qoe Ihes preciara : ao panu-
co o apoio e prolecco ijoe ihes dra, e ar* toom
seus contralados o seu U.m romportanwM e aa-
neiras sempre delicadas que proOifaJisaai para
com o emprezario.
Antonio lasa I>uarte t'ytmkr*
M
Movis, escravos, pianos, crys
ftttf, cabriolis e outros ob-
jectos.
HOJE
as 10 1|2 da manhaa.
Armazem a rua il i Cadeia do Recife nu-
mero 4N.
Cordeiro Simes
vender em leilo um bonito cabnolet patente
quasi novo, I mohilia de amarello, I piano de ar- "onhecido poroaa a- mario, 1 cama franceza, 1 cofre de ferro, 1 secre- da '"S'0 : n*-110'"-SMW s,h"r*' ooriv^e
taria de amarello, 1 guarda roupa de amarello, 1 Pessoas parliculares, qne e Ihe fore
mesa elstica, 1 toucador, 1 comraoda, 1 cande- estes objectos, que nao eomprem *
ladro de p de vidro, radeiras do balan^o.ditas de yn^'^ar bem d'onde o vendedor foi nave-las. Re-
abrir e fechar, ditas de criancas, camas para me- c'^e "* do dezembro de 1864.
nio, candieiros a paz, relogios, 1 mesa toda de Jos faqun Airea.
pedra, I saotuario de Jacaranda, 1 berco e 1 quar- --------------------------Z Z~ "
tinheira, iVlVll
Na mesmaoccasio vender um preto traba-1 1'I^V
Ihador de parlarla, I preta lavadeira, cosiuheira, 1 e,)nU qM os herdeiros do fallecido padre Laa-
molequeda7annose outros com habilidades e renllno Antonio Moreira de Carvalho pr*-
iiotiho.
Hoje, cerca de 4 horas da manira, ai
ro entren na casa de monda do abaixo
na rua da Concordia, |mr nma jan-lia que por des-
cuido se deixou enire-aberla ; e pela hora adanv
tada, pode somenle levar os egmnte*
urna nilseira de ouro das moderuas, I
pedrs, duas cor de cornalina e outra rota.
tas sobre um pequeo enfeite deour-i, gm c.irdo
de ouro do l'orto de tres vo tas lendo os secuate*
coin|Hisios : nma laminasinha rom a rifen* d*
Divino Estimo -anlo esculpid?, doa ica-rnaa,
sendo urna de ouro e outra d>* oral, aaaa aara
laminasinha com elllgie de S. Joo, asa dedal da
ouro com as iniciae< M. A nma para de mad-tno-
lao fino de eosta 133. O ladrio io p* er ra-
sem ellas.
liElliiO
DE
vender a casa que pos-aem na povoac> da I
Viagem, como edificada em chios pruprto-<, casan
estes per!encam ao |itiiuv>ni > da iriaaalide 4a
N. da Boa-Vlaxem, protesia-sc rniwara las,
caso se effectue por melh^nt-* forma a reata.
Importantes dividas,
Martins levar novamenle a leilo por despacho duas pessoas : na rua das Cruzas a, a*.

'i



Diario tfe *traaa_bn Ter?a felra 9o le Dezcmfero ie 14.
Companhia da ntarM de ferro
DO
Recife a Sao Francisco.
Em razio de ter havtdo divergencia na nter-
pretacao dada ao arl. o do regnlamento desta es-
trada para prevenir futuras duvidas, por esta su-
perfluencia se declara que os bilhetes emittidos
para ida e volta d.io direito somonte a ida no trem
para o qual forem comprados e a volta dentro de
21 horas ou de 4S horas, conforme dispSe o men-
ciona lo art. 5 do regulamento abaixo transcripto.
Escriptorio da superintendencia villa do Cabo
19 de dezembro de I86V.
AssignadoR. Austin,
Superintendente interino.
A TIGO 5
Os bilhetes para viagens de ida serao validos
nicamente, no dia em que forem distribuidos ; os
de ida e volta, porm, circularlo em todos os
trens dentro de 21 horas ou 48 se nellas se com-
prehender domingo, dia sanlillcado ou de festa
nacional c sero vendidos com o abatimento de 23
por cento.
Precisa-se follar ao Sr. Julio Cesar,
qac fo ponto do theatro, na livraria ns. 6
e 8 da praca da Independencia.________
OSr. Feliciano Joaquim de Agolar,
queira antes de retira-se para o mato de
apparecer na livraria n. 6 e 8 da praca da!
Independencia.
Casa de edneac.
Jeronymo Pereira Villar transferio o seu esta-
beleeimnto de instruecao primaria e secundaria
para a rea larga do Rosario, sobrado de dous an-
dares n. 2 ; e participa nao s aos Illms. senho-
res, pais do seus alumnos, como ao respeitavd
publico, que as aulas estarao abortas no dia 8 de
Janeiro do anno vindonro de 1805.____________
Precisa-se
numero 69.
de
Padaria.
um amassador
na ra Direita
Aloga-se urna casa commoda na povoacio do
Monteiro : a tratar na ra estreita do Hosario nu-
mero 86.
w

^HHj
M
8UB
O S'. Basilianu de Magallidcs Castro
queira annunciar sua morada, que se llie
desoja fallar. _________
Aos senhores pais de familia. ;"'
O padre Flix Barreto de Vas- fl
padre
concellos, com aula particular de l-
tiro na rua do Imperador n. 35, 1."
andar, contina a receber alumnos
de todas as classes, durante e de-
pois das ferias. Tambem est dis-
poste a abrir um curso de primei-
ras letlras e de francez, logo que
baja numero sufficiente de alumnos
para cada urna destas malcras, e
assim tambem a receber como in-
ternos alguns menino;,de cuja edu-
cago o quizerem encarregar. Os
pagamentos sero por trimestres
adiantados, e os precos declarados
i pessoalmente na occasio do ajuste
i para a entrada do alumno.
C4SA DA FOHTM
AOS 10:00(U)00
Bilhetes garantidos
A' rua de Crespo n. 23 e casas de costumf
O abaixo assignado vendeu nosseus muito fell*
zes bilhetes garantidos da lotera, que se acabou
de extrahir a benecio da matriz da Boa-Vista,
os segulntes premios:
Um quarto n. 1796 com a sorte de 6.0005080
Daus qaartos n. 21H8 com a sorte de 1:4005090.
l'm quarto n. 2802 com a sorte do 5005000.
E ouiras muitas surtes de 2005, lOOtf, 405 e 205
Os possuidores podem vir receber seus respec-
tivos premios sem os descontos das leis Da Casa
da Fortuna rua do Crespo n. 23.
Acham-se venda os da ultima parte da d-
cima e primeira da decima primeira lotera a be-
neficio da matriz da Boa-Vista, que se extrahir
no dia 2't do corrente.
Precos.
Bilhetes inteiros..... 125000
Meios......... 65000
Qaartos........ 3000
Para as pessoas que coraprarem
de 1005 para cima.
Bilhetes....... 115000
Meios........ 55500
Quartos........ 25750
Manoel Martins Finta______
Curioso.
O curioso queteve a audacia de tirar urna por-
ta de urna casa n'um sitio do Mairguinlio, tenba a
bondade de torna-la a por no seu lugar, do con-
trario levar-se-ha ao conhecimento da polica.
PIHUAS CATUWnCAS DE A*FB.
Estas pillas vegelaes sao a-'.
daptadas a todos os usos de um
ST^TSpurgante as familias, pois .sao
IjW^'perfeiimente innocentes, e em
qaanlo milhares de pessoas con-
fessam com gratido que foram
curadas por ellas de molestias;
severas e perigosas;nao ha j
um s caso em que baja suspei-
tas do mais leve resultado inju-
rioso por seu uso.
Publicamos aqu alguns dos
attestados que temos de curas
notaveis feitas ltimamente.
Um caso notavel de
EW
J/lv?il U V tiJIVIlilllWfte
Aliiga-sc urna caa nova moito fresca com ex-
relente sotio sita no achanga defroote do enge-
Dho Poeta : a tratar as rua do Crespo loja de An-
drado 4 Reg.
Compaoiiia Udelidad de
segnros martimos e ter-
restres estabelecida ao
Rio de Janeiro.
AGENTKS EM PKPNAMBUCO
Antonio Lniz de Oliveira Azevede A C,
competentemente autorisados pela direc-
tora da companhia de seguros Fidelida-
de, tomam seguros de navios, mercad o-
rias e predios no seu escriptorio rua da
Cruz n .1.
m
3
Alecro diroica do ligado.
Il.I.M. Sil.
Juiz de Fura, 17 de (everciro de 1864.
Tendo feilo uso das pilulas catliarticas
de Ayer, que me fez favor de dar um fi-
ero, tendo tirado um resultado nao espera-! da estrada de ferro, leccionar tres crianzas ; ga
1 rantindose tratamento e paga convenientes a
Precisa-se de urna senhora habilitada, pelo i
menos,a ensinar bem primeiras letras, principios]
de msica e piano, e trabalhos de agulba, que
queira ir para a companhia de urna familia, mo-
radora n'um engenho prximo a urna das estacos
-aaraasi
'f/i$ O Sr. Antonio Jos Marques, que mo-
~ O Sr. Francisco Lourenco de Araujo,! rou na roa do Padre Floriano n. 41, queira
natural da cidade da Bahia,queira se dirigir .vir a praca da Independencia ns. 6 e 8 a
do ; padecendo ha mais de dozc annos en-
fermidades do ligado e bnco, com o uso
das pilulas posso lhe assegurar que estou
bom, pos ten lo desapparecido um grande
engorgitamento que soffria, muitas dores
sobre a regiao do ligado e costas, dores de
cabera, inchaco do ventre, nao podendo
deitar-me seno do lado direito, isso me>-
a praca da
a padaria d<' a"egocuTde seu~'inte"-1 negocio de seninteresse.
resse.
O Sr. Manol Joiquun Loneta (Je Al-; para pequea familia,
meida empregad' no sello queira se dirigir
a padaria da Torre a negocio de seu Inte-
rese.
Na rua da Impcratriz padaria do Sr. Costa,
-se dir quem precisa de urna escrava cosinheira
0 Sr. Podra Miniello empreado as
Precisa-se de um menino que sirva
para pastorar urnas vaccas: nesta typogra-
pbia se dir. _____________^___
No caes (le Apollo n. 51 compra-se um es-
f'bras publicas queira se dirigir a padaria cravo que seja bom boleeiro, mogo e boa conduc-
ta, e urna escrava que entenda bem do cozinha e
ensaboado, pois se pagar bem oseu merecimento.
da Torre a negocio de seu interesse
-O Sr. capito Francisco
dos Santos
Sazes queira se dirigir a padaria da Torre a
sen7oCemmbPom1uglarnoafae1rrnroCr B&SS m0 V**** ^^ ^ ***<>> *
que esteja bem afreguezada para a trra : quem je me acho bvre d esse padecimento ; como
tiver e quizer fazer negocio, annuncie
mmwmmwMmmmm
O Dr. Carolina Francisco de Lima San- i
tos, contina a residir na rua do Impe- j
rador n. 17,2 *ndar, onde pode ser pro-
curado a qualquer hora do diae da noite
para o excrcicio de sua prollssao de me-
dico ; sendo que os chamados, depois de
meio dia at 4 horas da tarde, devem ser
deixados por escripto. O referido Dr.
nao abandonando nunca o estudo das
molestias do interior, prosegue, com o
maior afflnco, no das mais difficeis e deli-
cadas operarles, como sejam dos ergaos
ourinarios, dos olhos, parto?, etc.
negocio de seu interesse.
Btt A pessoa que tiver ordem da Balita para entre-
gar ao estudanle Domingos Antonio Rodrigues
Guiarles Jnior a quantia de 705, queira de-
clarar o lugar em que pede sr procurado^______
Precisase de dous trabalhadores para pada-
ria e que entendam bem do trafico : na rua larga
do Rosario n. 2L___________________________
Precisa-se alugar urna escrava ou um es-
Gravo para todo tarrico de urna casa de pequea
familia : a tratar na rua do Cabug n. 4, loja de
miudezas.
Antonio Luiz de Oliveira Aze-
vedo & C
Agente do Banco l nio do Porto.
Competentemente autorisados sacam por
os paquetes sobre o niesrao Banco para o
Lisboa, e para as seguii-:tes a
Londres
Paris
Hamburgo
Barcellona
Madrid
Cdiz
Se vi Iba
Valencia
todo
Porto s
encias.
sobre" Banh of London.
Frederic S. Ballin & C.
Precisa-se alugar um escravo preto que seja
robusto e desembarazado, para servido leve e que
nao prejudica a saade, dase-lhe comida e paga-se
mensalmentesezundo o que se convencionar : na
rua Direita n. 45, loja. ________
A polica.
Os moradores da rua larga do Itozario
A polica pedem a sua alten^o,
P'ra que haja de dar providencias
N'um certo sobrado de prostituicao.
J por diversas vetes temos chamado a attenciio
da polica para certos prostbulos que existem na
rua larga do Rozario, afim de fazer obstar a que
aquellas executoras da concupiscencia pratiquem
to imrnoderadamenle aos olhos das Ilustres fami-
lias que lhe licam fronteiras, actos que a nossa
civilisaijo reprova. Porm a polica ha sido sur-
da aos ossos rogos; porque at bofe nao tem dado
providencias.
Aquellas prostitutas prevalecendo-se de terem
corta influencia para com algumas simi-auto-
ridades, entendem, que sao ellas quem devem
ir se queixar das pessoas honestas, e poderem le-
var a sua lascivia ao zenilh da depravado, e de
janella escancaradas fazerem toda a qualidade de
judiara a homfns e madamoesellas que por acaso
chegam a janella. Sendo a rua do Itozario urna
rua de muito commorcio, eonde habitara muitas
j familias distinctas, nao se devia consentir que all
, morassem meretrize-; visto nao se portaren com
I decencia erespeito visnhanca. Na Europa ha
bairros prnpriameule destinados para estas niu-
Ricas correntes de ago para relogios :
por aqui ainda as nao baja, eu como tenho
este proprio que 6 de casa, lhe rogo man-
dar-me alguns vidros, e o cusi elle lhe sa-
tisfar, assim bem como do charope de
cereja, que ti ve occasio de experimentar;
em um ataque de guellas que leve urna
preta que com elle curei, faco uso d'elles
as tosses em minha familia sonipre em
bom resultado, e por isso que peco para
mandar alguns frasquinhos, e mesmo as pi-
llas pode montar a doze, "porque tenho
feito uso d'cllas para uso da familia e al-
gumas pessoas, todas tcem lirado grande
resultado; sou
De V. S. attento abrigado,
Francisco Febrera Paks.
na rua
tratar na rua do Trapic.e n. 13.__________
Precisa-se alugar urna preta que saiba roz-
nhar e engommar : na rua da Palma n. 41, ta-
berna. _____________________.
Um rapaz brasileiro com pralira de caixeiro
offerece-se para ser empregado em loja de hien-
das, escriptorio, ou outro qualquer eslabelccimtn-
to, dando fiador a sua conducta : quem precisar,
procure na fabrica da travessa do Carioca n. 2,
caes do Ramos.____________________________
Aluga-se a casa da rua da Matriz da Boa-
Vista n. 4, caiada e pintada de novo, c com com-
modos para familia : a tratar na mesma rua nu-
mro 84, taberna.________________________
O senhor que no dia i2 do corrente mez di-
rigio-se a casa n. 4 da rua da Soledade, e pedio
por emprestimo 4 radeiras, 2 pares de lanternas.
c 1 (lito de jarros do dores, pira os ditos objertos
servirem para um festejo que prelendia fazer na
igreja da -oledade, cujo nao o reali bondade de os mandar entregar, pois ha pessoas
que bem o conhecem, do contrario se represnelar
autoridade competente para tomar coLhecimcnt*
do facto._________________________________
Precisa-se de urna ama forra ou captiva,
preferindo-se captiva : na rua de Borlas n. 66, so-
brado, paga-so generosamente.________________
No largo da Santa Cruz n. 10, pree um menino de 14 a 16 annos, que alliance seu
comportamonto, para caixeiro de taberna.______
DfisapparcreH
da loja dama Nova n. 21 gaz) um ha) cor rl rosa, nalMI un
mantelete prelo de lil ,\,- |m|,0 iSerotado.
envo vido em urna trnUait JyrNtotHi
as iniciaes A. I). C V, a podendi sorredir
, que esle olmedos sejam omNIIbj a venda.
!roga-se aqu*llas jess-
jrecimento ra li/.er, o esperial f.ncr dofizt-r
Japirehcnso dos referidos obje"l'5, remet-
tendo-os a dila loja ou mi*smo dar noticia
do que sotiber a respeiln dflles, que al^m
de se lhe gratilicar se lhe lior assas agra-
decido.
log.i-se
la pessoa que por engao levita di bija da
I roa Nova n 24 (expsito do ga// ura ha-
laio de cor de rosa. Mutenu um mant-'V-
le prelo de fi! de linl.odf.- iiido amMi
n'uma toalha con peala l lab^rmt^.
com as iniiaes A. I*. C. V, wperial a-
v-ir de mandar entrenar ua m-sm.i luja r>*
referidos objectos que n l!ie bcon atra-
decido.
Precisase alugar uina ana para r.zmhar e
engommar, e que preste -so a cnjflr: ra
do Caldeir.iro n. I.
Precisa ee alugar um t.-ravo (jur *r \ m
cozmheiro : quem a tiver p*r snjBV, pv
gir-se a rua larja do lto->ri.>. Kja da Aurora
38, que se dir quem bjmm.
Amarantes.
Arcos de Val de
Vez.
Aveiro.
Rarcellos.
Bastos.
Beja.
Braga.
Braganca.
Faro.
Oliveira
mis.
Penaliel.
Tavira.
Villa do Conde.
Joao Gabe & Fimo. I iheres publicas.
Francisco Rabona & B .la. E M ha a|g(lfn;ts que moram ms principaos
roas das cidades, porque nao abnsam da autori-
dade policial, e sabem caprichar de maoeira a nao
terem invoja de quabiuer matrona, no ' poito aoseu procedimento exterior, e no decoro
i sua vizinnaoca.
3-RL'A 1STREITA DO R0SARI0--3
Francisco Pinto Ozorio contina a col-
locar dentes arlficiaes tanto por meio de
molas como pela presso do ar, nao re-
cebe paga alguma sem que as obras nao
flquem a vontade de seus donos, tem pos
e outras preparacoes as mais acreditadas
para conservaco* da bocea.
KlicumalisDio c ataques liemorrhoidacs.
Ii.i.m. Sn.
Ouro-Pretn, 30 de marro de 1864.
Posso cerlilicar-lhe que as pilulas ca-
tbarticas do Dr. Ayer sao excellentes, pois
que solfrendo eu dores pelo corpo, e que
Z&3-M suppunba ser rbeumatismo, (molestia esta
g| que j ha\ a solTrido ha annos) e soffrendo
tambem de ataques hemorrhoidaes, e de
j um ouvido, pois que at j pouco ouvia, e
'acompanhado de urna drno queixo, con-
stillei a um dos nossos mdicos, e este me
disse que devia fazer uso da salsa ; porm
lendo eu o almanack do mesmo doutor,
comprei em sua casa um vidrinlio das rnes-
mas pilulas e por minha conla principiei a
toma-las, e sem as inalisar acho-me sem as
dores pelo corpo; c sem sentir, sarei do
ouvido, e mesmo dos ataques hemorrhoi-
daes : pulanlo sao para mim as taes pilu-
las as melhores que tenho experimentado;
islo em abono da verdade. Sou
De V. S.
Amigo certo, venerador e abrigado,
O brt'gadeiro
Joo Rodrigues Feo de Caryalho.
l'leeisa-so de um raixrtrv }ara bj 4- !
dezas, que tenha muda pralioa e d (iailnr a so
conducta : quem esliver licita cirrnm-iauru |ii>,i-
ra dirigir-so a rua larga do IU*sar, k>ja da Aure-
ra n. 38, que se dir quem rrfB.____________
Ao amanberer do dia O i!e iii.iuliro lo rer
rente auno de 1864, tartana da mati *> re-
gonho Aldea, da freguezia do Ha Hernn na
quartao de carga do mane Hnta, lal
ruco pombo. pr;o>>!e. r.vi! le. i
iillio osquerdo urna blido, r poico i u p.-nla v*
polo dito ollio. tem um rallo velho n> rpmharn.
lugar em que leve urna boxiga. lovmi > to| lado rento, rarroga baixo, e tem otampaHi ?
lado direito da anca o tem do raanOe ero Iritra*
maiusoulas com, aqui se v A !. !> K .4. A4vcr-
te-se que os cavallos natal ((liad -. lia -* tro-
cados nem vendidos, e M que tama ^n.-enrran
som sor servido do mesmo ong^nlm -.i i (arfa-
dos, e di-vom .-er approhi*ndiJ<>>; r">rtnnn><
se s autoridades poNrtaM, a nm a ajn^pn
pesan do pVVO, quo sondo eneonlrad dil ra-
Precisa-se de um homem que d fiador a sua. vallos sejam approhondidi.s e nnioiiido-. a ..iwi-
nislraiior da<|uolle ong< nlm ou .vi abaixo a-Mgaa-
do proprclario do mo-monponho. na
cidade do Rerlfe, rua do II '-i-ni a. 50. fjatt
do Recita, 20 de ontul.ru de IM. Ca ;:.m> *?o.
da i I va Sanlago.
conducta para tomar cunta do urna taberna por
balando, o entrando tambem com algum fundo se
lhe dar a motado dos lucros e prejuizos quo pos-
sam por acaso haver : a tratar na rua das Cinco
Pontas n. 140, defronte da estacan da via-ferrea.
Na rua do Crespo n. 19 se inculca urna ama
de leite forra.____________________^___^^_
Aluga-se um sobrado en Santo Amaro, com
doos viveiros para peixe, baixa para capim, com
algum arvoredo : a tratar na rua larga do Rosa-
rio n. 10.___________________________
Uma boa casa terrea para familia
est puralugar-se rua da Union.
39 : quem pretender dirija-se rua
da Aurora n. 10. Tambem alagan*
se as tojas n. 41, rua da Aurora

d'Aze
Jaime Meric.
Crdito commercial.
Gonzalo Segoria.
i M. Perera Y. Hijos.
Em Portugal.
Angra Terceira.
Caminha.
Castello lranco.
Chaves.
Preeisa-sc alusar uma escrava para o servi-
co de urna casa de familia : na mesma casa offe-
rece-se ura criado de muito boa conducta : na rua
Goimlira.
t'.ovlha.
Elvas.
Extremos.
Evora.
Fafe.
Pinhal.
Porto-alegre.
T homar.
Villa Nova
Portimo.
do
Figueira.
Guarda.
Goimaraes.
Lagoa.
Lagos.
La mego.
Le i ra.
Moncao.
Moncorva.
Ilegoa.
Sotubal.
Vianna do
tello.
Villa Real.
Madeira.
S. Miguel.
Cas-
Villa Real de Viseo.
S. Antonio. Fatal.
No IMPERIO.
Rahia. Maranhao.
Rio de Janeiro. Para.
Qualquer somma prazo oua vista.podendo logo
os saques nrazo seren descontados
meo a razao de 4 por cento ao
ua rua da Cruz n. 1.
O Dr. Cosme de S Pereira conti-
I na a residir na rua da Cruz n. 53,
Io e 2o andar, onde pode ser procu-
X rado para o exercicio de sua profis-
B sao medica, e com especialidade
S sobre seguinte
Io molestias de olhos;
2o de peito:
3 > dos orgos geniti
urinarios.
Em seu escriptorio os doentes se-
rlo examinados na ordem de suas
entradas comerando o trabalho pelos
doentes de olhos.
Dar consultas todos os dias d sj
6 as 10 da manha, menos nos do-
mingos.
Praticar toda e qualquer opera-
cao que julgar conveniente para o
prompto restabelecimento dos seus
doentes.
A'vsta pois, do que cima (lea exposto, pedimos e'na n# ,l
ao film. Sr. Dr. chefe de polica, que pela sua si-
sudeza e distincQao se digne providenciar oque
respeitosamente liie soliicitamos.
Os amigos Jo recato'
Precisa-se alugar um ou dous pretos para o
servido de refinacao : na rua do Ranpel n. 43.
Jos Antonio Gomes Jnior vai mandar para
o prelo um novo syslema de escripturaeao mercan-
til por partidas dobladas, demonstrando cada con-
ta o debito e crdito em cont correle, e cont
de tempe (letras ou outros ttulos com venci-
monto lixo, a pagar oa receber); a caixa demons-
tra o dinheiro cm ser, e as letras que o eommer-
ciante tem a pagar ou receber, por dinheiro toma-
do ou dado a juro, emprestimo ou compra de litu-1
los, e finalmente o bataneo goral demonstra o saldo
por liquidar e por que titulo, qur a debito qner
a crdito, e de cada conta i-or si, e em totalidade,
e qual o saldo feta a suhtracco.
Contm mais esla obra uma taboa com nmeros
fixos, pelos quaes condecido o proco de uma arro-,
;mo' ba (soja elle qual for) de qualquer genero, por'
rao : a tratar m simples multiplicaQo se conhece o importe
de qualquer numero de arroba, libra e oncas.
B^iH&nsa^ Subscrevese a 25 por volume, brochura, pagos
11 na occasio da entrega, na loja de livros dos Srs.
Gumares & Oliveira, rua do Imperador, e em
c c en O na o =-. y1 w> p o e O c -i o B j S -i CD a> c -o o ra g -1 9 c o o g i*' g a o Si 9 U> B O H n y' O 8 c--J a. S o w a Bi co 3 s ? ? a. O 9 3 3 o ~s 3 -i o 0 > O er w o Ba 1 l
fiaslrile.
Ouro-Preto, 2!J de murro de 1804.
Atteslo que tendo feito uso, aconselhado
por um amigo, das pilulas do Dr. Ayer,
liquei perfeilamenle bom do uma gastrite
que soffria e que pnvava-me de andar apor-
tado, boje felizmente nada sinlo.
Augusto Gollatino de Mello.
Falla de apetite.
Ouro-Preto, 24 de feccrciro de 1804.
j Sendo eu alTectado do ligado ha muilos
annos, e ltimamente soffri falta de apetite,
hoje dou gracas a Deus por achar-me sao
e perfeito com o uso das pilulas calharlicas
Ido Dr. Ayer.
Antonio Bento Vieiua.
Constiparn, dores de cabfa.
Onro-Prclo, 28 de marro de 1864.
Atiesto que achanJo-me atacado de uma
Consultorio mcdico-chirunjico na rna larga do Ro-
sario n. 20.
O Dr. loio Fcrreira da Silva regressando sua'.
casa, coQtiua em o exercicio de sua prosso,
nao s na parte medica como tambem na chirur- forte constipagao que trouxe-me dores por
gica._________________iodo o corpo e na cabera, soffri hoirivel |
mente por espaco de quatro dias; entSu
um amigo aconselhou-me que tomasse pi
" i
r-.-r.'

A agua branca rocol .-u lavas u> |-l!a.
Procisa-so aluuar unn oi-inh-ira e-.-ra
forra : na rua da Madre de Baos o.
m
m
i
O bncharrl
Francisco Auini.sla ta Osla
Ali.-VDI)
Rua do Imperador nunvro fi?>. ^
artvrlos a. t
"SOff
Aluga-so a loja da ru.i dos
a tratar na rua do Crespo B. lo.
Precisa-se alugar una escrava que -aiba *m-
gommar, lavar e coser, [ i seja fi^to -. an \m
um canooiro que seja fono oa captivo
do Sr. Cambriioe em Santo Amara.
mi eaaa
Aluga-se
tratar na rua
boma.
a ca^a da rua do !> slim a *
da Malrii da lt Vi-ii n. >';.
Terca-feira 20 do corrente, na porta da or-
dem terceira de S. Francisco, d-se esmolas aos
casado autor (das i as G horas da tarde) rua do pobres, por alma do fallecido Antonio Jos Piche- ( ^ a||lar,cos do Dr. Ayer : com ellas fl
Ueslino D-3- -"--------------------------------------- quei sao e complclamcnle restabcllecido em
estou no ffirmc prG-
das dilas pilulai
Os senhores que antes desubscrever quizerem: Precisa-se deumi ama para a costnha _, .
amnar dita t.ih.a, cana o balance, afim de co- nrefere-' e escrava na TU!, lrcS.tl,af' Je b0r f 'Iue J
lecerem a utilidade da referida obra, dirijam-se ae uma usa, pruere .c e3oid\d ujiu., pos,to de aconselhar 0 uso
c.-isa do anl.ir oin im.'iliTiicr iti:i d.is i as 6 horas AURUsta D. aU imlae nc noccAnc nnp fin
exam
nhecerem _
a casa do autor em qualquer dia, das 4 as 6 oras AUguyta D.
da tarde.
" precisase de um cosinheiro escravo e pa-
i ve, bem agradando : na rua da Madre de Dos
n. .15, pnmeiro andar, das 8 as 2 horas da tarde.
Est anda"p"ara alugar uma casa na ilha de
Rembca junto a ponte da Passagem, com comino-
dos para familia, baDho, pintada, c pelo barato
aluguel de 1505 por anno : na rua larga do Ro-
sario n. 36 se dir quem aluga.
Atten$to.
Mr Noel Eyvaud, tendo vindo de Paris pelo pa-
quete francez Estremadure nhegado em 13 do cor-
rete trouxe ara rico sortimento de rendas de cro-
xco'ra imitacao velocianas: pode Ler procurado
no hotel italiano na rua do Trapichen. 5.______
O Sr Jos Feliciano Machado antes de reti-
rar se para a ilha de Fernando, v levar os dous
corles de vestidos de chita que levou os para amos-
tra em de junho de 1863 da loja da rua do Cres-
po n. 17, e nao o farendo continuara a ver o seu
ome oeste jornal, para assim livrar algum to.o de
cahir emaliruma e SuCIEDADE THEATBAL OLDE E.
De ordem do Ihm, Sr. director convido a todo
os socios para que no dia 21 do corrente se d-
n m omoarecer no sali do theatro pelas o horas
da tarde, alim de reunidos em assemblea gerai,
trilar-se de nojocris ion 1-nt-s ao mesmo_______
- A p-ssoa que tem levado da estacaodo i-
l.eirao os Diarios do Sr. lenente-coronol /.icnoo
Vcllise da Silveira, do p esente anno, queira man-
dar salisfazer sua importancia, alias se anniincia-
ro sea norne, para ser conherido como receDe-
dor do alheio contra a vontade de seu dono.
a t ten cao
CLUH PERWIBICWO
pos
todas as pessoas que forem affectadas
nsiipaces.
Aoostinho Jos da Silva, negociante de fa-
zendas.
lrrilaco do estomago.
Ouro-Preto, 29 de marro de I8Gi.
A reunio familiar do corrente mez teri
lugar na noite 'lo dia 22._____________
.,.,.., a Offerece-se um homem de 30 a 40 annos para
ttSS dddade gdoSfe:q^e *^XS^JiSt AS AM 6 ^'f neCeSSar ^ ^ SI
existe em seu armazm na ilha do Jardim, g S?SffStfSfc*p!S;j^ J"*f "a muil *X?Z^
Barreiros, um fado de hiendas que tem escripto ruad* s Ujin je o nome do mesmo Sr. Moutinho e mais as iniciaes, ------ Henri.ine da tlva orecisa de ura criado tao, d'ella tenho experimentado sensiveis
J. M. L., cujo fardo embarcaram na barcaca Nep- J>e
Aviso aos senhores e senhoras
Av'so aos senhores o senhoras
Aviso aos senhores e senhoras
Aviso aos senhores o senhoras
Aviso aos senhores e senhoras
Aviso aos senhores e senhoras
Aviso aos senhores e senhoras
Aviso aos senhores c senhoras
Aviso aos senhores e senhoras
Aviso aos senhores e senhoras.
Novo sortimento
Novo sortimento
Novo sortimento
Novo sortimento
Novo sortimento
De caxiiihas e quadro-s
De caixinbas e quadros
De caixinlias e quadros
De caixinbas e quadros
De caixinbas e quadros
Caixinbas a l-j'i00
Caixinbas a I $300
* Caixinbas a I500
Caixinbas a I500
Caixinbas a 1A500
Caixinbas de53 por 4
Caixinbas pe 58 por U
Caixinhas de 55 por \&
Caixinhas de a& por *i&
Caixinhas de b& por 4$
Hoceberam-se 10 mil caixas
Hi'C.eberamse 10 mil caixas
Heceberam-se 10 mil caixas
Reroberam se 10 mil caias
Recebcram-se 10 mil caixas
Cartocs de visita
! Cartoes de visita
Prjeisa-se arranjar bm bom^m do :w> ai
em alguma casa ou eagaeJM para .n^in.r
ras letras a miMiawa. aa aara Manana, 4. tem pratira : quem de .-eu pneMBa fu S ir, *-
rij i se a mesma ru.i para tratar, ou den.: soa re-
sidencia para ser procurado.
TIKSO ItO "HAS M \l>
Providencia ai o i" ve *m
tOLIiAKE KOIER
KlrrtronaflBoiifin
COLLARES ANODINOS Di DEUTM \.)
Contra as ronvulsies e para faciliiar a
dentico das crianzas preparados o invrt4a-
dus por Rover, pharmareuticn da osro-
la superior de Paris, suorossor rte Cben-aa.
membro da academia d'' metiiritia.
antiga casa de Boaillaa Lafi nafi, pbarmarovti.o
dn imper.idor,
chefe dos trabalhos rhimicos da ecnla p+-
lytechnica, director d. o.-rola de pfeMMi *
Pars, e mombro da academia imperial
d medicina.
Estes collares vendem-se nhMHMi aa Inja 4*
Gallo Vigilante rua do Crespo n. 7.____________
Qnom tiver um nioiogu- do lt a Wjnm-~9
para alugar, dirjase a rua da Cadeia n. 55. pri-
ineiro andar.___________________________
Ainda esta para ser vendido o s da tra-
vessa do Remedio na freguezia dws Af-fad .
21 : quem o pretender, ainjaaa a rua a-- S. I'raa-
cisro. snhrado n. 10.
luno, propriedade do Sr. commendador Paulo de e qu seja boi.eiro, e pode procnra-lo
Amorim Salgado, da qual mestre Joo Manoel Crespo n. 7 loja de Miguel Jos Barbo?
Vieira, e foi embarcado no dia sabbado, 10 do cor- rres, ou no Paleo do do Carme, n. la o
", das 9 horas da rr'n
isaiom n. 24 junto
3 tugase
tlva precisa de ura criado tao,
procura-io na rua do melhoras depois que tenho feito uso das pi
hosa Guima- lu|as calharlicas do r Ayer.
rente, ou segi'nda-feira 12.
Peler Meferlen retira-se para fra do impe-
rio com sna familia.
em casa de
Gabriel Antonio, das 9 horas da manha as 3 da
tarde, ou na Passagem n. 24 unto a ponte grande.
Antonio Hermogknes Pereira Rosa.
Precisa-se de uma ama
geiras n. 24.
na rua das Laran-
Provinrial.
Lombrigas.
Ouro-Preto, 28 de marco de 1864.
As pilulas do Dr. Ayer (catharticas), fo-
o terceiro an^ar da casa da rua Direita n. 30, o | ____, %_,> nnt-mnm nnr
qual tem commodos para grande familia : a tratar ,ram empregadas com gtande vantagetn por
' annos, que
notando-se
Precisase de um cozmneiro no Gymnasio no segundo andar da mesma casa, ou no Recife na mim em uma menina (le
dez
rua da Cadeia n. 3.
__ 0 Sr. Manoel Pereira de Andrade que costtt-
mr a vender madeiras vindas pela va frrea, te-
nha a bondade de apparecer na rua Direita n. 84,
a negocio que nao ignora.
__Todas as pessoas qua tiveram algodo na
prensa de Manoel Antonio Ribeiro e que fot quei-
mado pelo incendio havido em margo deste anno,
na mesma prensa, queiram apresentar-se com os
seus competentes titules afira dse proceder ao di-
videndo que tem de locar a cada um pola impor-
tancia do algodo salvado no escriptorio de N. O.
Bieber & C. Sucoeswires, rua da Cruz n. 4, at
terca-feira 21 do corrente, e nao se poder atten-
der a reclamado alguma depois desta data, de
quem-nao tiver entregue em temoo os ditos ttulos.
Recife 19 de dezembro de 1864.
'___________A. T. Peixoto de Abreu Cima.
Precisa-se comprar um ruarda-roupa
Maques sobre Portugal.
O abaixo assignado. autorisado pelo
Banco Mercantil Portuei_se. e na ausencia
do Sr. Joaquim da Silva Castro, saca ef-
fectivamente por todos o paquetes sobre
as pracas de Lisboa e Por .o, e mais luga-
res do reino, por qualquer somma vis-
ta, e a praso ; podendo, os que temarem
saques a praso.receberem >ista, no mes-
mo Raneo, descontando 4 OjO ao anno: na
loja de chapos da rua do Crupo n. 6, ou
na rua do Imperador n. 63, segundo an-
dar.Jos Joaquim da Costa Maia.
Roso rj*ammtm athf3tta
que
Dividendo.
esteja em bom estado : quem tiver para vender, --- fallida dn Anifll'im Fr-a"OSft Sail-
<:.:!.,...~^T,ln t nassa iiuiud u-./Iuiiiiiiii, rrdBosu, oau t completamente restauelecido ;
tos & C
O administradores esto autorisados a pagar o ->r0 nem nas COstas.
dirjase a rna do Trapiche n. 26.
soffria de vermes intestinaes,
I que os sympiomas que entao apresentava
eram de molestia bstanle perigosa.
Raymukdo Nonato S. de Thiago, pbarma-
ceulico.
Nevralgia.
Uma carta do Illm. Sr. Francisco Alva-
renga de Azevedo.
Ha mais de sete annos que soffria dores
no hombro e nas costas, tomei uma infmi-
dade de remedios sem achar alivio algum.
Dr, angustia, tormento sao palavras for-
I tes, porm nao exprimem o que tenho sof-
Ifrido: ltimamente tomei as pilulas ca-
lharlicas do Dr. Ayer. S faz oito dias, e es-
ha tres
Peder encarecidamente ao Sr. subdelegado
de Jaboato que lance suas vistas em um caixa
d'agua que existe no engenho occorro. (uro. tal
Thomaz), rujo monstro prosegue com tanta oston-
tacjio e escndalo, escarneceneo assim da morali-
dade publica, cumpre, poi, que o Sr. Jntoiao da
Silva Coelho, nfu s por amor da justicaedas lois,
como por humanidade se conda da sorte de al-
gumas familias vciim s d.-sse verdugo
das que nao sinto a mais leve dr no hora- j a; -- m|,pri((,nr n. 3,
A ln-5 a duzia
A H> a duzia
A 10-3 a duzia
A 10a a duzia
A IOS a duzia
A galera esta renovada
A galera est renovada
A galera esta renovada
A galera osla renovada
A galera esta renovada
Cora ricos cortinados e tpeles
Com ricos cortinados e tapetes
Com ricos cortinados e tapetes
Com ricos cortinados e tapetes
Com ricos coriinados e tapetes
Com lindas e variadas vistas de fundo
Com lindas e variadas vistas de fundo
Com lindas o aadas vistas de fundo
Com lindas e variadas vistas de fuHdo
Com lindas c variadas vistas de fundo
rasa americana
Casa americana
Casa americana
Casa americana
Casa americana
Casa americana
Casa americana
(lasa americana
Casa americana
Casa americana
A' rua do Imperador n. 38
A' rua do Imperador n. 38
A' rua do Imperador n. 38
A' rua do Imperador n.38
rua do Imperador b. 38
. A' rua do Imperador n. 38
! dividendo de cinco por cento, devendo porem g^ lu,as ac|iam-se venda ms prin- A' rua do Imperador n.38
boticas e diogarias do Imperio, e no' A' rua do Imperador n. 3
A' rua do Imperador n
Precisa-se de urna ama que cozinhe e com
pro para uma casa que s t-m tres pessoas de fa- da Madre de Deus; a tratar no larga
milla : na rua de Hortas n. 130. i bla n. 20.
realisar se do dia 2 de Janeiro prximo
em virtnde de ordem do Illm. Sr. Dr. juiz espacial
do commerrio. O pagamento ser feito de meio
dia as 2 horas da tarde, no escriptorio da rua do
Vigano n. 21, primeiro andar._________________
Precisa-se de um rapaz portnguez de U an
nos onneo mais ou menos, para caixeire no Brejo
da Assem-
cipaes boticas e
Rio de Janeiro, rua Direita n. 15.
Vende-se em Hernambuco:
na pharmacia franeeza de
P.MAURER & C.
RUA NOVA N. 18.
38
A. W. Osborne.
~Prera-se delim menino de idade de 14 a
16 annos,O de um homem de idade para servic,o
de campo : quem a isso se qner pr.ipr, dirja-
se ao sitio do Cafando, na estrada de Joao de
Barros.
Na pra^a da Independencia, loja do onrivo*
n. 33, rompram-se obras de ouro o prala. a r-oilra*
preciosas, assim como se faz qualquer obra dr en-
commenda, e todo e qualquer roncorm.
Para a festa.
Aluga-se om sitio na rna do Cabra! di ci-
dade de Olinda, com casaterrra.
piar na frente, bota os taaai fmt aira-
da e margem do rfo Reberibe, c.>at o-
modos para familia, estribara para ra\all<>
e capim para susienta-'os. aore' -s !
fructos, sem visinbo defronte nem pH
fun lo, com ptimos passeos, sala e ipIm-
nete na frente, muito propria para passar a
festa, o, lambem se alujar por anno : a fil-
iar no Recife, na livraria n. 6 e S da prnra
da Independencia, e em Jlinda na casa con-
tigua com o capito Antonio Bernardo Fer-
reira_______________________________
Na r estreita S EmS 34
Advogado Aifonso de Alba
querque Mello,
pode ser procurado a qualqoer hora ; nas aam -
o iras, i>orm. na villa do (>ibo.________________
Para ijrfja ea rape lia partkelar
Vende-se um trono poqn-no nmpa>aj ____
gradamos e quatro ban-iuelas proi>rias para aliar
par ver e tratar, no aterro da Boa > isla -. W,
loja de pintor.
Ao publlr.
IIIMANDADE DE SAMA CF.lll.IA.
A mesa regedora da irmandad*" do "anta ____
erecta na igreja do Nossa Srnhora do Ijrrtmtmt.
tai ver ao rospoit^vol pnldici dosia rapilal r a*
verdaloiras irmandades d- Santa Cartfia no iw-p
rio quo Frankln Pinto da Siirlxmi o MaO-l J' a-
qnim da Encarnacao Carta ; tend sidi- Mjm
desta irmandade emaamm em si os onmnmm,
que os conslituom irino Man !'"> *
qualquer parto nao goso das garanta* ijbo ">-
mos decumontos podem. Iev ao roolwrii*tn da*
mesmas para que nao contemple era seus acto*
como iriiiiins.
Becife, 16 de dozombrodo If'fil.
ihirrrlino Cielo P.ibrn Ijm*.
O secretario da iranndart*.
- Prccisa-se de urna a;na para fcvlo orvije"
de uma caa do pmioa familia; pro foro s* '
va : na rua estreita do K.>sano n. II, svfmm
andar.

- -



Diarle de remsteae* Terca felra O tic Dezeinbro de 1SQ4.
10 LARGO DO TERCO 10
mil res dizendo que s se responsabi-
lisa por esta. Nao lenlio do Sr. Cosa s
,*?2f1",!,r,a abei,a ao p"blico ^0"0. r eeCiment0 na<> Po|Part exfoi-cos para bem servir ao publico sabe mui bem q
AOVO
ferro),
transacoes
rnwirni^nifi. lli" i r~~---------~" '""* ***'*' lilil CIIl uno mu iivxi uuu D ai
l~ll i_?".V.e desde Ja que s empregar farinhas es- tras, assim como devem saber seus com-
e aos seus amigos e freguezes,
colindas e das raelhores que vierem ao mercado, ou das que receba de conta propria.
Ao publico em geral e aos seus amigos em particular pede que experimenten!,
para se convenccrem do que assevera em seu annuncio.
Joaquina caetano de Carvalho.
negocio. O Sr. Costa
ue me aeccitou estas le-
^
paoheiros, que seu protesto pela imprensa
nao que exibe nem delle as pagar, nem
de eu as rebater, esta difliculdade de tal ,
rebate nao vm da duvida da verdade das i ^t^MmS a
I500, 25 e i,5.
LOJA DE MUDEZAS FINAS
16Eua do ueimado1G
Enfctes de cabeca.
Bonitos enfeiles coin lacos 1 80.
Ditos ditos com lagos o vidrilhos 15600.
Ditos ditos com lagos o frocos 25.
Dilos ditos enfeitados com frocos na frente
25500.
Ditos ditos ditos com cascarrilha 25 e .1,5.
Ditos ditos feilio de charozinho 45.
Ditos ditos enfeitados e flor na frente &.
Ditos ditos ricamente enfeitados de llores par*
Assadeiras
Assadeiras de porcelana de todos os lmannos
na ra do Queimado n. .12, vendem Azevedo &
Irmao.
Penetras.
Receberam grande sortimenlo de pcnelias de
rame, proprias para padaria c pharmacia ; na
ra do Queimado n. 32, ioja de Azevedo Irmo.
Brides de Ipojuca
As verdadeiras brides de Ipojuca : vendem na
ra do Queimado n. 32 Azevedo & Irmao.
Facas de cabo de umeorne e
marfim.
Vendem Azevedo 4 Irmo, na ra do Queima-
do n.32.
ovsimio
DE
letras, e da firma nellas postas, mas sinJ
DE
DE
J. VIGNES.
W. &&. RA DO IMPERADOR N. &5.
Os pianos desta antiga fabrica sao hoje assaz conhecidos para que seja necessario insistir sobre
sua supenoridade, vantagens e garantas que ofTereeem aos compradores, qualidades estas incontesta-
veis que elles tem definitivamente conquistado sobre todos os que tem apparecido nesla praca ; odo-
sniudo ura teclado e machmismo que obedecem todas as voatades e caprichos das pianistas, sem-
nnnea ralhar, por serem fabricados de proposito, e ter-se feito ltimamente melhoramentos importan-
tossimo* para o clima deste paz ; quanto s vozes sao melodiosas e flautadas, e por isto muito agrada-
reis aos ouvidos dos apreciadores.
Fazem-se conforme as encemmendas, tanto nesta fabrica como na do Sr. Blondel, de Paris, socio
correspondente de J. Vigiles, em caja capital foram sempre premiados em todas as expesicoes.
No mesmo estabelecimento se acha sempre um explendido e variado sortimento de msicas dos
memores autores da Europa, assim como harmnicos e pianos harmnicos, sendo tudo vendido por
preces commodos e razoaveis.
da difliculdade da cobranca. Pois o Sr.
Costa s paga quando est com 03 ps
na porta da cadeia, assim foi com o Sr.
commendador Joaquim Francisco Paes Bar-
reto]; assim foi com os Srs. capitaes Jos
da Silva Cisheiro Guimares e Jos Paulo
do Reg Brrelo, e assim foi at com o seu
proprio sogro. Com isto tenho respondido,
e as letras ainda nao foram ajuizadas por
nao estarem todas vencidas, o que j agora
nao esperarci mais para demandar pelas
vencidas.
Recife, 14 de dezembro de 1864.
Antonio Francisco Litis Wanderley.
meninas e nolvos a 15,
enfeitados para
Bonitos chapozinhos ricamente
baptisados 45 c ii.
Bonitas touquinhas de blonde de seda enfeitadas
para baptisado 56OO e 25.
Sapstinhos de setim para bapti.-ado 25.
Dilos de merino bordado idem idem 15600 e 25.
Riqusimas grvalas de ponta bordada para se-
nhora 1-3
Ditas ditas com lagos feitos idem 15280, 15009
eti
CONSULTORIO MEDICO-CIRIRGICO
DO
DR. PEDRO DE ATTAHYDE LORO MOSCOSO,
MEDICO, PARTESIRO E OPERADOR.
3 Ra da Gloria, casa do Fimdao 3
0 Dr. Lobo MOSCOSO d consultas gratuitas aos pobres lodos os dias das 7 s I
horas da manhaa, e das 6 e meia s 8 horas da noite, excepcao dos dias santificados
Pharmacia especial homeopathica
No mesmo consultorio ha sempre o mais appropriado sortimento de carteiras
tubos avulsos, assim como tinturas de varias dymnamisacoes e pelos preces seguintes
Carteiras de 12 tubos grandes. 12,5000
de 24 tubos grandes. 18,5000
" de 3G I ubos grandes. 24,5000
de 48 tubos grandes. 30,5000
de 60 tubos grandes. 35,5000
Prepara-se qualquer carteira conforme o pedido que se fizer, e com os rcmedi
que se pedir.
Um tubo avulso ou frasco de trtara de meiaonra Ifr 00.
Sendo para cima de 12, custaro os precos estabelecdos para as carteiras.
Ha tubos mais pequeos cada um a 500 ris.
LITROS.
A melhor obra da homeopathia, o Manual de Medicina Homeopathico do Dr. Jahr,
dons grandes volumes com diccionario .\^ ....... 20$000
Medicina domestica do Dr. Ilering.......'.'.'.'.'. Ifl^OOO
Repertorio do Dr. Mello Moraes..........*.'.'.' G5000
Diccionario de termos de medieina ...,..., \ '. 33000
Os remedios dcste estabelecimento sao por demais conhecidos e' dispensan) portan-
te de serem oamente recommendados as pessoas que quizerem usar de remedios ver-
(ladeiros, enrgicos e duraderos : ha tudo do melhor que se pode desejar, globos de ver-
dadero assucar de leite, notaveis pela sua boa conservado, tintura dos mais acreditados
estabelecimentos europeos, a mais exacta e accorada preparacio, e portanto a maior ener-
ga e certeza em seus efleitos.
Casa de sade para eseravos.
Recebe-sc eseravos para tratar de qualquer enfermidade ou fazer-se-lhe qualquer
operacao, para o que o annunciante julga-se sufficientemente habilitado.
Otratamenlo o melhor possivel, tanto na parte alimentar, como na medica, e
lunccionan o a casa a mais de quatroannos, ha muitas pessoas de cujo concert se nao
pode duvidar, que pdem ser consultados por aquelles que desejarem mandar seus
Paga-se 25000 por dia durante GO dias e d'ahi em diante 10500.
As operacoes serao previamente ajustadas, se nao se quizerem suiertar aos precos
azoaveis que costuma pedir o annunciante.
I DENTISTA DE PARS
S 19Ra Nova19
I Frederico Gautier, cirurgiao dentist i,
| faz todas as operacoes de sua arte, e ce I-
" loca dentes artificiaes, tudo com superio-
ridade e perfeico, que as pessoas enten-
didas lhe reconhecem.
Tem agua e pos dentificio.
Escravo fgido
Fugio no dia 2 de junho do corrente anuo o es-
cravo Joaquim, de 20 annos de idade, com os sig-
naes seguintes : alto, magro, cara meia redonda,
cor lula, com urna quemadura no rosto do lado
direito. rendido de urna verilha, meiogago : pde-
se aos Illms. Srs subdelegados da Vanea, Peres e
A togados, Passagem da Magdalena c mais fregu-
zias, e aos senhores capitaes de campo que appre-
hendam, que serao gratirados pelo abaixo assigna-
do. na roa do Pilar n. 23, primetro andar.
Manoel da Silva Noves.
No primeiro andar do sobrado n. 44 da roa da
Imperatriz, precisa-se de urna ama para comprar
e coziDhar.
COMPRAS.
Compra-se ouro e prata em obras velhas
daga-se bem: na loja de bilbetes da pracada lnde
pendencia n. 22.
Compra-se effectivamente
ouro e prata era obras velhas pagando-se bem :
na ra larga do Rosario n. 24, loja de ourives.
Compram-se dous eseravos que sejam bons
carreiros : na ra do Trapiche n. 13.
Compra-se urna carteira com dnas faces para
escripmrio : no armazem da ra da Cadeia do Re-
cife n. 48.
= Compra-se urna vacca que tenha bom e abun-
dante leite: na na do Crespo n. 13, ou em Api-
pncos, na casa junto a do Sr. Jos Alfonso.
Compra-se um negio de meia idade,
sem vicios nem Jachaques: Tiesta typogra-
phia se dir.
Luvas de Jouvin enfeitadas para bailes e casa-
mentos 9JL
Ditas ditas sem enfeltes 2.
Vollinhas de aljofares i$, 25 e 3&.
Pulseiras de aljofares e contas i rs.
Voltas grandes Mara Pa \& e 1,3600.
Dilas lapidadas mais pequeas l.
Bonitas (las de sarja lisas e lislradas de todas as
; cores proprias para enfeiles de dous dedos de lar-
gura 400 rs. a vara.
Bonitas fitas de grosdenaples lisas de todas as
cores proprias para tacos e cintos de 3, 4 e S dedos
de largura a 800 rs., 10280 e 1S500.
Riqusimas fitas de grosdenaples lavradas, bo-
nitos padroes e de todas as cores, proprias para
lacos e cintos de 3 1/2, 4 e 5 palmos d largura a
10, 1,8280, 14300,1*600, 15800 e 2fi.
Pe^as de cascarrilha de seda de diversas cores e
larguras 15200, 15600 e 15800.
Ditas ditas de seda de duas cores estreita e larca
a 15600 e 25.
Ditas de filas de velludo de dillerentes larguras
a 15, 15280, '5500 e 15800.
Duas de litas de la para debrum de vestido
Ditas de filas de linho para debrum de dilos
240 rs. e 320 rs.
Dilas com 23 varas de trancnha branca estreiti-
Bba lisa para bordar vestidos 400 rs.
Lavas de cores para montara 300 e 800 rs.
Chicotes para montara 640 rs.. 15280, 25000 e
35000.
Bolsas pretas para viagem 25200.
Penles de borracha para regace 500 e 800 rs.
Dilos dilos dourados 15.
Ditos ditos dourados com pedrnhas I5G00.
Ditos de concha esmaltado para segurar cabellos
15000. I
Ditos de dita com pedrnhas idem 15 e 15500.'
Ditos de dita dourados e com pedrnhas dem
25000.
Bonitas guarnifoes de pentes para segurar ca-
bellos e marrafas dourado fino com cachinhos de
uvas e pediinhas45.
Pentes de borracha com costas de metal 15.
Duzias de culheres de metal do principe para
cha e para sdpa 15800 e 35200.
Ditas dilas de concha grandes 25.
Caixinhas eom 100 envelopes 640 rs.
Caixiiihas com papel amisade paulado 600 a 6401
rs.
Pacotes de papel de boira dourada 800.
Caixinhas de pennas caligraphicas 15280 a
15600.
HftfEEgfgtHa
- i u
O. -5
O a, ta
c
t> p "1 -
e g e 9 i
2.8
, f-Ol O
o

s srs- i* 8
8*8-o-o Q
o
a.
13
CO



u
3 o S
o. S ST *
sr 3 s 5 y
e&B
3 rs
a 3 o. i? M
"2 oj CD CO
*T3 03 2 ~ "-
o OOQ
P a> T3
3
3 as
p,
" a.
a 9
CD
ff2 3
S3|
p s
-r.
? S 2
v> co
CB OS
o ssca.
c as o
o
^;
s
o
o
^3 co
lis
' ^ j~
=j as?
era < o
3 wt o
as a; ce as
a.
o
3 a cr
1-1." Sg
sis?
D. O
O ?
'O CD
as -i
es
e *-
s.
as
o
c
.
B
as
O
=r
cT
5
>
e
c
g
ss
s
-
Deixa. que os Hunos da dviliaca v^! prtnm
7nm0,Dnr,a~l'araosf";," KMa parle do roo
humano e poreerk. amella ,,., Mr n.wTm
,I'^UHa5ra"u':Diak'ri d I l" ra.
estas a per da da sauric e da vida !! Fra ro w
botinas e sapatos velhos ; reforma-tos a
45~Rua Dereit-45
Bonegu.ns francezes para htmm
Ditos inglezes idem a M 75
Ditos para senhora
Ditos paia menina
Sapatoes esmaga cobra
Dilos de Nantes de duas solas
Ditos dito de soia e vira
n1!act0H1.dHe,brracl'a para horas
Ditos de dita para meninos
Ditos de tpele para hornea*
nhoras a 800 e
Sapatos de lustre para senhora a
Ditos para casa
Chinelas rasas do Porto
\va liquidado de rai.ifcas,| ,
do mn, para fechar facras radr-s mnt*
barato, por ser o ultime BfI af fflla m
fregoeies deven apreveitr : u laja r umuu
da Arara, ra da Imperatriz a. 5, de baja
f o Pe reir Mmdes (iuiaarea.
Fazeddas esperiars para seahera.
Vende-se ricos cortes de vestido dr lia a Mara
Pa para senhi-ra de bonitas barrasa><5 u> 1 xa
145 e 165 o corle : na ra da Imperalriz a WL
loja da Arara.
A Arara vende a 2 > 100
Cortes de chita de cores fitas rom Irt mTirfns
a 25400 c 35200 | cassas de cores a 3 mTI
400 rs. o covado : na ra da Imperalriz
loja da Arara.
wat
hfI
mm
tstm
un
1CIN1
l5>*)o
m. i*.
Espantosa pechincba.
Algodao superior largo com um pequeo defe
em um a das reinas a 65 a peca cem 20 varas
roa da Madre de Dees n. 16, loja defronte da
arda d a alfandega.
D'IObRETO DUPLO
de FERROeQININA
Os elementos que compoem esla preparaco, o
ferro, o iode e a quina, a collocao no primeiro
grao das prepara?6es ferruginosas. Basta atlestar
(.estinhas de costuras muilo bonitas com perten- seus resultarlos obtidos pelos .Mdicos dos hosoi-
S KflA re 1(4911 s* o. mi i...___...I..__!__J_____,1___.._- '
Garrafas e vidros.
Compram-se vidros e garrafas vasias, que nao
sejam de azeite : na ra larga do Rosario n. 34,
botica.
SI-RA DO fMPEEMOR--81
Segunda casa do lado direito indo do pateo do Collegio.
Francisco Jos Leite, tem a satisfaco de avisar aos seus freguezes e ao respeilavel
publico que estando restablecido de seus incommodos de saude, acha-se novamenle
com urn bello e bem sortido armazem de seceos e molhados primorosamente escolhidos:
orno sempre capncbou lerdas melhorcs qualidades, e francamente aflianga aspessoas que
se drgnarcra comprar em seu estabelecimento,que all de preferencia outra qualquer par-
te serao mais bem servidos, em qualidade e pregos, como em pesos c medidas, no que
sempre o annunciante foi escropulojo, em summa, nao illude a pesso.t alguma
Aos brs. deengenlio e lavradores que o queiram honrar como seu comitente Ibes
assegura que o producto de seu laborioso trabalho ser o mais bem reputado no merca-
do desta praca, para oquesejulga convenientemente habilitado pela longa pratica com-
metcial que tem exercido, sendo seus portadores despachados com presteza, depois de se-
rem fielmente cumplido as suas ordei.s.
Fornecer gneros aos Srs. agricultores e negociantes que lhe merecam confianga, fa-
zendo um abate vantajoso aos quepagarem a vista suas mercadonas, e encarreca-se da
venda de qualquer genero do paiz, mediante urna mdica commissao, entregando de
prompto seu pr. duelo, e sendo esle applicado compra de gneros em seu armazem,
prescindir da commissao.
Dos seus amigos e benignos freguezes espera oannuncianle sua valiosa proteccao, fre-
qoentando como outr ora sua casa, e pelo reconhecimento que Ihes tributa offerece expon-
taneameie seus servicos. F
Jolga desnecesario publicar a tabella dos pregos de seus gneros: sao seus 1 ecursos
garanta sulliciente de poder accompanhar os menores pregos de idnticos e mesmo de
mais apparatosos estabelecimenlos, tendo somonte em vista o augmento de suas vendas
QhUJ3Sa
Prevcu^o necessaria.
Tendo sido o proprietario estabelecido muitos annos cora o mesmo ramo de nego-
cio ni mesma ra, julga prudente advertir quesaffirma e se responsabilisa pelo que
tem declarado no que disser respeito ao armazem
ti mm QEMAom
81-RUA BO 1MPERADOR-81
Segunda casa do lado direito indo do pateo do Collegio,
Compra-se um negra moca e robusta que
saiba engommar e cozinhar o ordinario de urna
casa, nao leudo vicios, c chega-se a preco, sendo
que agrade por estas qualidades : quetn tiver va
a ra do Hospicio n. 40.
Compra.se urna prela de meia idade que co-
zinhe bem o diario de urna casa : na ra Direita
numero 17.
Compra-se urna taberna com poucos fundos,
sendo em bom lugar no hairro de Santo Antonio,
que esteja bem afregnezada para a ierra : quem
tiver e quizer fazer negocio, annunce.
VENDAS.
Romance.
Vende-se na praga da Independencia li-
vraria ns. 6 e 8, o romance Martina o en-
geitado 011 Memorias de um escudeiro, obra
do dislinclo escriptor Eugne Sue, autor
das melhores obras conhecidas, pelo dimi-
nuto prego de 200 por 4 volumes em
broxur.
FOLHff.\II^N
Para 18 (i 5
Acham-se venda na livraria ns. G e 8
da praga da Independencia :
A FOLHIMIA E PORTA, abrangendo o
(calendario civil e ecclesiastico, tabellas de
feriados, de emolumentos dos tribunaes
do commercio etc. a i 60 rs.
A FOLIIINIIA DE ALGIBEIRA contendo o
mesmo que aquella e mais urna nova
Salve Rainha em verso, o Stabat Mater em
verso, devogao ao agonisante, coracSo de
Jess, cntico em louvor do Santissimo
Rosario, cntico a Virgem Maria Nossa
Senhora, trinta etres chistosas anedoctas.
um indito poema sobre as aventuras de
um cosinheiro, o canto de urna solteira
(poesa), crescido numero de mximas e
pensamentos, uraa historia como muitas
TromancoA e vinte e cinco novas e pi-
lhcricas charadas a 320 rs.
Vende se caixes vazios proprios
para bahnleiros e funileiros a 1$760
rada ara; nesla typographia,
Assucar crystalisadc da fabrica ~
2 de Jullw
Na Baha.
Noaimazera d> roa da Madre de Dos n. 28
1a venda o r.uilo superior assucar crystali=ado'
e 2 arrobas, ao preco de 55 cada ar-
ces 500 rs., 15280, 35, 45, 55, 85 e 125.
Nesie artigo ha ODjecttts de muito goslo para
mimos.
IMoes de punlio a 200 e 800 rs.
Dilos com as armas imperiaes 15280.
Bonitos quadros grandes com moldura dourada
de varios santos, como, S. Jos, S. Antonio, o om
Pastor, a Vlrgem com o Menino, a Ceia larga, Des-
ciment da Cruz, fructas difieren le s, a safra do lr-
gu, a safra das uvas e outros diferentes de muito
I goslo para adorno de sala etc. a55.
Bonitos allmns para 12 retratos 25 c 25200.
Dilos ditos para 20 ditos 25200 e 25500.
Dilos ditos para 100 ditos G5.
Dilos ditos de vellido para 100 ditos 105.
Dilos ditos de marroquim Chagrain nquissma
encadernacao e papl de relevo para 100 rs.
Retratos a 155, 205 e 255.
Honilos albuns com sortimento completo de li-
nissima perfumara 65 85.
Bonitas cesliuhas com frasquinhos de extratos a
15280.
Caixinhas com 6 garrafoznhos de extratos a
15.
Dilas cote 12 garrafinhas de ditos 15600.
Frasquinhos de varios extractos 160 rs., 200.
240, 300, 800 1, !{>280 15500.
Frasquinhos de essenoia para lenco 1?500.
Ganaras de exiralos linissmos 2;500, 3? e
3J50. '
Frases d'agua de Colonia 400,500 e Ijf.
Garrafas de dita de dita 500 rs., 1^500, 25000 e
Fraseos com vinagre aromtico de Venus para
dr de cabeca 1$000.
Frascos de o!eo hlocomc 720 e 1-rOOO.
Frascos de oleo de babosa 400, 500 e 600 rs.
Ditos de banha franceza 600 e 8u0 rs.
Copos de christal com banha franceza 15280 c
15500.
Saboneles de bola grandes 280 rs.
Pacoles de pos de arroz 600 e 800 rs.
Escovas para denles, 160, 320 e 480 rs.
taes, e os reblnos dos prcticos mais eminentes,
que confirmrao sua poderosa eflicacidade as
seguintes affcccdes:
MInson 110 angue. ( "ri\ ule.<<-un ilc I1111-
1 "rill|lll /ll. ;-,as lllolCallOII.
Anemia. Molcsllan enrrofulo*
Chloroiie 011 Ictericia. um:
Menstruo. : rapelra.
Arreeerndo ulero. ; Oh^trneco daa Ran-
SupprcHHoeK di re- cIiiIiih.
aran e dCNOrdeM un Humare fro*.
nicnutruiico. lluniorcH hrnneos.
AfTeccuo |iultiiounr e nucnltlHmo.
phlhlHle. I AfreccoeM cancerosa*
Molestia l'cslomnso. e sypfallltleaa,
Gastrnluliis. Febrca tjpholdes.
Pcrdn d'nppetlte, etc. Varile, etc., etc.
Vejao se os bullelins de therapeutca medica
e cirurgica de 30 de novembre ISO; a Gazela
dos hotpaes de 2S dcjulho ISGO, etc., etc.
Alm das pitillas de'iodurelo duplo de ferro e de
quinina de licbillon, os .Mdicos aconsellio
igualmente o Xarope d'iodure duplo de
frro e de quinina do mesmo aullior para as
pessoas que nao gosto de medicamentos sob fdr-
ma pilular e os meninos. Eslc xarope nao tem
como o xarope d'iotiure de ferro, o inconveniente
de alterar-so e de se nao poder conservar.
Pcca-se o follicto que se d;t de graca em casa
dos pharmaceulicos depositarios.
Para-sc evilarcm falsificac5es, exija o com-
prador era cada frasco de Plulas ou Xarope a as-
sgnaturado inventor.
Depsito geral cm Paris, pharmacia Refaillon,
442, ruc du Bac, c em todas as boas pharmaciaa
de Franca a dos puizes estrangeiros, etc.
Cerles de rambraia de salikes a 2.-> M*.
Vende-se cortes de eambraia de alle'.-,, a
25400, 35 e a 45000 a peca, dilos de tSSSm
liza e fina a 3*00,45500,55500e 65, lira* lu-
dadas para enfeitar vestidos e entremeio a 15 *
a 15200 : na ra da Imperatriz n. 56 l.ja da
Arara. ^^
Soalembarqnes a 7, 8, e a lo.
Vende-se soutembarque de lazinhas de cores
para senhoras a 75, 85 e a I05.diio de erosaVaa-
ple preto minio cnfeslado a 205. 255 e .><5 ricas
capas de grosdenaple a 205, 255. 305 <* 35. para
liquidar : na ra da Imperalriz n. 56 lua 4a
Arara. '
A Arara Tende alpaka de reres -ara TealicV
Vende-se alpaka decores para vrMidos a 3to>
rs. o covado, challes de la.-.rinhas a I6i0 e I5iw
dito de merm a 45500. ditos finos a 455(0. 7 e
85 : na na da Imperalriz n. 56, hja Lazinhas a Hara l'ia a :,(() rs.
Vcnde-se lazinhas a Maria Pa para veMide*
com palmas de seda a 500 rs, o covado (Has t
cores a 320, 400 e 500 rs. dilas Im de a iwa pa-
ra rapas e veslidos a 560 is. o rovd... r .11 r 1
para capas de senhora a 15800, 2554M) e 3 : u
ra da Imperatriz n. 56, loja da Arara.
I Arara vende ebitas a 210, 2SO e 320 rs.
Vende-se chiasd'cores lixas a 210. e M r
O covado, dilas franceza a 320. 360. 440 e 500 r-
e covado, perrallas para veslta lieos )M e :nK)
rs. o covado, carnisiiihas (>ara senhora a 15.1KW
3 e 45500. pollinhas rara senhora* e meninas a
240, 320 e 500 r.<.. enfeiles para cabera a Mana
Pa a 15, 15400 e 25, para liquidar : a ra da
Imperatriz n. 56.
Baldes americanos
Vende-se baldes
granulos au bismuth de Chevrier bem
superiores a lodas as outras preparacocs de
bismuth emprendas antes com o maior successo
l-ivros em brauco.
Chegaram no ultimo vapor da Europa jogos de P,^ niccdlcos de lodos os paites, para prevenir e
livros -diario e razode muito suporior oualida-
de : na livraria econmica ao p do arco de San-
to Antonio.
raoi
t*t rlilllJil
Acha-se venda os seguintes testamentos, obras
proprias para enlreter do galo, da galinha, do
porco, a peieja entre S. Miguel, urna alma e o dia-
bo, da onca lygre, e do vjgario feito em virlude
do sonho parochial, a 160 rs. cada exemplar : na
ra do Imperador n. lo, defronte de S. Francisco.
Min dlgeslocs.
Gastrltea.
Galiralglaa, ele.
Vendein-sn algims cailiro> inteiros, e urna
porcao de travesoes proprios para andaimes, e al-
punias cordas com pouco uso: quem precisar di-
nja-se a ra da Guia, padaria n. 56.
Novo deposito de sa&o.
curar as
nlarrlicns chronlcas.
D)seiiterloa.
Ddres d ealdmato
Djspepslaa.
Os primeiros symplomas d'essas forrm'daveis
affeccoes se manl'esto ordinariamente por diges-
tes laboriosas, azidtimes, falta d'appelite, pesos
d estmago depois de cada comida, cambras es-
tomacaes, c, muitas reces, por espasmos nervosos
com vmitos.
Esle estado mrbido, se o dcscuido, traz ine-
vitavelmcntc, que seja:
Molesllos <;c Osado.
A Ictericia.
rnl|illucio de coraco
Ddres nos rlns.
para senbera.
americanos, os melhore* qu
tem vindo ao mercado, de 20. 25. 30 e 35 sftn a
25500, 35 e 3551 0 e 45, ditos de brigantina e
rausselina a 45500 : na ra da Imperalriz u 36
loja da Arara.
Cassas da Arara a 280, 320 e 100 rris mads.
Vende-se cassas de cores a 280. 320 e 400 r< i>
covado, lencos de eda a 800 e 15 na ra rfa
Imperalriz n. 56, loja da Arara.
Fazmdas para hornea.
Vende se cortes de ralea de brim para hornern
a 15MI0 e 25, dito de rasemira a :5. 35W) e
i5..0i) p 5 : na ra da Imperalriz n. 56, l.p da
Arara. r
Itoiipa feila para honirin de ledas as analidades.
Vende-se paulla de I risa de cores i 25, -J5ts
3-3, ditos braneo a S58D0, Uo de tmkm feas a 5,
ditos de alpaka de c. res e bramos a 55, diti i fi
meia rasemira a a500 5, ,in.. r2 a
165,85, 105. 105, 16 205. ditos de pasco lino
spreto a S&. 10, IV5. 16,20 t 30, ratos de
brim de ro a 2 e 2500, dta de dtfn I rasan .
25 ditas dedil,) i|(. |i:. ;, ;;-;;,ihi ,. ;, ,-, i.,, 4 &
cores a 25, de brim a 25500, de rawana- o>
cores e pretas a 35I 0 i, i sisas de n ira a
'5, (>: c 85, de meia casimira .i .'5 355t0 n-
misas francezas a 25 e 2550O. d,- ;a* e
pregas largas a 35 e 35500, grvala* de
qualidades de 500, 8(10, | t |.y,(. ,.. Parirt,
de lodos os lmannos ntoito bem f. use, rara li-
quidar por ser lempo de f.-.ia : na ra da Impera-
triz n. 56, loja da Arara.
Colchas para fama a 2\
Vende-se colchas de cima para rama a 2?, ditas
de damasco I, ditas de fuin .- ;.-. ebita-
coberlas a 320, 360. 400 e 500 rs. o covado
ra da Imperalriz n. M. leja da Aran,
A Arara vende niaih.|iale cnfrslsda a 15.
Vndese pecas de madapolu enfilada 4->a
peca, dito inglez de 24 ardas de n. .!0. I H, de |
a 55500, n 250 a 65500 e 755IM. n
*!00, II. I). I. 105. /././. 115. n. 2.. rtii ..
145 a peca : al;.>daozinho marca > a 5.",H). ilii
carne vacca a 7, dilo dsm a :~ :< ,<
pan Ierro a 85, dilo L9 a 105. dilo T a lt'5
dilo sicnpira a 8.'i00, para liquidar, na roa da
Imperalriz n. 56, leja da Arara.
Palitots de alpaka.
Vende-se palitots de alpaka prela de 35 e .T50O,
ditos linos de cordao, lizas e brancas a 4: roa.
da Imperatriz n. 56, loja da Arara.
Ao baroleiroda mn da iaiperalris a. 5fi.
Vende-se sereulas a 15280, ditas tranrezss a
15600e 25 : e ouiras muilo boas fazendas qne o
freguez encontrar na loja da Arara, ra da Im-
peratriz n. 56.
para
aa
OpprcsKOes.
Ddres de cabeca.
Irrllacocs de bczlga e
da matriz, etc.
Os granulos Chevrier sao ordenados pelas
TVl T>^ 1 t\ 1 i f\B rfe\ All AAn^ HABA u___ A__: -M______________________ \
Acha-se .borlo jS novo deposito de sab*ao na rS^TeS? KErtLTSfe
na do Bangel n. 34, na antiga fabrica italiana,
aonde os freguezes encontrarlo completo sorti-
ment de sab.io do lodas as qualidades; assim co-
mo a vantagem qne encontram para abreviarem a !
qualqupr freguez por ser muito perlo, e o diminu
to carreta que tem de pagaren).
Vendem-s- thesouras de Guimares para lo-
jstas, cabelleireiros e costura : na ra da Cadeia
do Recife n. 44, loja de f-rragens.
sas molestias c cural s quando sao tomados a
tempo.
0 preco de cada frasco de 4 francos.
Depsito geral em Paris, pharmacia Chevrier,
e em todas as pharmacas de Franca e dos paiie
estranseiros.
GRAGEAS de CUBEBINA
oomCOPABAdeLABLONYI
em saceos
3b
Vende-se urna morada de casa terrea na fre-
guezia de Santo A:tono : a tratar na ra Augus-
No escritorio de Matheus Austin &
C, ra do Trapiche n. 36, vende.se cadei-
ras de bataneo amerianas por preco muite
com modo.
"14~kua Direita-14
nico depeslo do rap imperial do fabricante I ranl a cubeba o a cupahyba isoladamcritc.
Isaac Esnaty ; affianca a sua boa qualidade e ser
superior ao rap de Lisboa e ao rap ara prela, a
Estes confeitos que tem por base o prin-
cipio activo da prvmeira cubeba juulo com
a cupahyba pura, nao nauseo o estomaga.
Elles fazem parar inmediatamente asmis
rebeldes gonorrnas, mesmo as que res'Sti-
Est oceulta.
A pessoa que tem oceulta em casa a prela Ru
fina, queira entrega-la quanto antes a sea senhoi
do r mirara ter de soffrer as penas que
marea para quem letn eseravos escondidos.
Precisa-se alugar um sobrado de um
andar e soto que tenha commodos para
J Jamilia, no bairro de Santo Antonio ; a tra-
ei ilar na ravessa do Vigario n. i, estviptorio,
primeiro andar.
rnho du Porto especial.
O mais generoso e genuino voho do Porto, mar-
cas novas e especiaes, em caixinhas de 12 garra-
fas, sendo marcaRainha de Portugal a 185000
a caixa, e marca Pedro Va 165 ; em porcao
far-se-ha um abate razoavel : no arrimem de Fer-
relra A Matheus, junto ao arco da Coneeicao n
6t5. No mesmo armazem ha tambem exceilente
prova faz fe : vende-se a retalho a 15 a libra, e
em porgan de 10 libras para mais a 8P0 rs.: tam-
bem abre crdito aos compradores em conta cor-
rente.
Vendem-se charutos da Rahia de varas qua
lidades : em casa de Monhard & C, ra do Tra-
piche n. 48.
Deposito geral em Pernambuce ra da
Cruz n. 22 em casa de Caros A Rarboza.
Vendem-se duas casas terreas e um sobrado
de um andar, sendo urna dellas sita na ra Impe-
rial e outra na ra da Manguera da Boa-Vista, e
o sobrado tambem na ra Imperial, por preco
commodo : a tratar na ra da Praia, com I.oure-
co Ribeiro da Cunha e Oliveira n. 76.
Vende-se
um cavallo castanho andrino, bom carregador bai-
xo, ede bonita figura : na ra do Cabug, loja de
cera n. 5.
caoa urna, e em porcao por menos alguma cousa. I cigarros : a tratar na ra do Apollo o. 23.
Vende-se um sellim quasi novo, pois s ser-
vio urna vez, com lodos s arrelos, como tambem
um par de botas brancas de montara : na ra de
Santa Isabel n. 9.
GAZ, GAZ, GAZ."~
Recentemento chegado.
Primoira qualidade.
>'a ra de Apollo n. 2.
Machinas de vapor e pa-
ra descargar algodao.
Moendas e meias raoendas.
Taixas de ferro batido, coa-
do e de cobre.
Rodas d'agua, dentadas, e
de carroca eom mangas e
eixos de patente.
Kua doBrum n. 38, fundi-
cao do Bowman.
Para a testa.
Queijos frescos a 35, passas novas em murros
a 25, e a libra a 400 rs., figos a 160, namalada
a 300 rs. a libra, azeiionas a 15800 a anrerea. a
garrafa a 30, manleiga ingleza flor a M r )
rs.. di'a Iranceza a 640, cha miudinho a 556tO e
35, caf snrle a 280 a libra, e 85400 a arrota,
de r sorle a 240 a libra e 75500 a arrrba. ansa
a 100 rs. a libra e 35 a arroba, loorinho alio
-o a libra, stearinas a 620, palitos para denles a
140 o masso, dog.z a 200 rs.,chourieas a 640 rs.
a libra, gomma a 120, sabao Masa a 200 rs., .a|
em potes de vidro a 440, ronetrvas a 400 rs., b-
lasrom b.ilachinhaa 15400, aMria e lalbariu a
400 rs. a libra, rerveja branca e prela 560. vrabo
lino do Porto engarrafado a 1*120 o 800 r.., hrjp-
en para mi garrafa e 25600 a cariada, da Figoeira a I4t>e
3520O. azoile docp a 600 r. a garrafa, de rarra-
pato a 260, vinagre a 200 r.. gaz a 480 : s m-
\ mazem da Estrella, largo do Paraizo a. IV
illoiobo Grande porcao dotes expelientes ninba. f
chegados a ra da Cadeia loja de fen-jfes
Bastos, os quaes se vendem om ais barato pc.Mve
/


i


Diario de Pernambuco fferca felra to Je Dezembro de i4.

AS ARMAS!
{0 GRITO DA GUERRA JA' SE FEZ OUVIR.s
la vil isoms 1
I
SENTIDO.
O
*fc\ ^%\AA^
a
I
I
3
m
0 assumpto importantissimo.
O assumpto 6 importantissimo.
0 assumpto importantissimo.
Xinguem interrompa o orador.
Ninguem interrompa o orador.
Ninguem interrompa o orador.
Hcine o silencio em todas as columnas.
Heinc o silencio em todas as columnas.
Reine o siltncio em todas as columnas.
Nao se admilte contestaco.
Nao se admitte contestaco.
Nao se admilte contestaco.
Os apoiados sao prohibidos.
Os apoiados sao prohibidos.
Os apoiados sao prohibidos.
Antes de entrar na materia o inconsavel Bauza nao pude prescendir de^ij
l fazer o seu signal de horruras doiradas coras e mal taitas mitras dos falsos^,
'apostlos do progresso, inimigos do povo e chupadores do sangue da hamani-S|F
dade. $&
A detestavcl sede de oiro tem obseccado seus coracues de vampiros. q :
Querem fazer fortuna com a rapidez do coriseonao sabem ter f nem^vj
esperar. &
Sao es perfeitos unos da civilisacao.
Malditos sejam ellesja que nao possivel ao Baliza pr-lhes as mitras&jQ
!na cabeca os bculos na mo e os sapatoes esmaga cobras nos ps e expol-os aol^
, publico por tres dias. $%
OHDEM 190 IA.
N'esta casa nao se illude ao povoos pesos esto aferidosa balanca do,,
mellios fabricantee os gneros, partindo do soffrivel al o ptimo, podem sergjj
escolbidos a vontade por todos, desde o pobre agoniado Clarim at o mais altoS^
'General. $||
> Nao sendo o agrado e a sinceiudade predicados que smente tivessemcpj
chcado para bico da domesticada e encantadora agaia branca, esto dadas as.**
Jmais terminantes ordens para que d'ora em dianle se redobre as attencoes paragp
com lodos os freguezes, de forma que se opere a mais perfeila liga de enteres-^
tses recprocos, a fazer inveja a todos at ao proprio cavalleiro da esquina da ra
i' Quando ao dispontar da brilhanle, aurora ou da aurora brilhante, fizerg
Jouvir o garboso gallo vigilante, com aquella bisarria que lhe propria, o seug
canto sonoro, signal de chamada dos amaveis freguezes e predilectas freguezas,
Uambem o solicito Baliza estar prompto em ordem de marcha, agradavel como
'a aguia branca, diligente como o gallo, grave como o propheta. no mais per-'
ifeit e continuo movimento, servindo a todos, e a todos contentando. i
ADDITAMENTO.
Os precos do grande sortimento d'este magnifico armazem, se acham con-j
sideravelmente reduzidos, e a respectiva tabella deixade ser publicada por que
\a alma do negocio o segredo. Os freguezes reconhecero em vista do objec-J
*to que pretender que o preco que se lhes pedir ser to rasoavel que nenhuma*
I reclamaco offerecero. Yenham todos a
RA DO I.IVIMIIIIWO 38
AO GRANDE ARMAZEM DE MOLIIAOOS
DO
BALIZA
PROPRlEDADE
SE
H. PERRO DE MELLO.
Grande liquidado.
Ra da Imperatriz n. GO.
Loja de tazendas do pavo de Gama & Silva
Acha-se este eslabelecimenlo completamente
sonido de Tazendas inglczas, francezas, allemas e
suissas, proprias lamo para a praca como para o
malo, prometteado vender-se mais barato do que
em outra qualquer parte, principalmente sendo em
por^iio, e de todas as fazendas do-se amostras,
g-ixando flear penbor, ou mandam-se levar em ca-
sa pelos caixeiros da loje do Pavo.
As lazinhas da exposigo do Pavao.
Vendem-se laziuhas as mais modernas que tem
vindo ao mercado, proprias para vestidos e sou-
lambarques por serem lisas e de cores muito de-
licadas a 560 e 500 rs.; ditas lisas com um lustre
que parece seda a 646 rs. o covado, ditas com
quadrinhos de seda a 500 rs. o covado, s para
acabar : na loja e armazem de Gama & Silva, ra
da Imperatriz n. 60.
O Pavo vende para lulo.
Vendem-se superior selim da China, fazenda
toda de iaa sem lustre, tendo 6 palmos de largura
proprio para vestidos, capas, paletots, calsas etc.,
pelo baratissimo preco de 2,5, 25200, 2S00 e 3
o covado, cassas pretas lizas, chitas pretas largas e
eslreitas, manguitos, colarinhos, punhos, e enfei-
tes, tudo preto proprio para late fechado, e mullos
outros artigos que se vendem por precos mais
em conia do que em onlra qualquer parle por es-
tar liquidando ; s na loja do Pavo ra da im-
peratriz n. 60, de Gama & Silva.
Os bordados do Pavo.
Vende-se camisinhas com manguitos e gollinhas
bordadas, pelo barato preco de 1$ e 1#280 cada
un, manguitos s a 500 rs. cada par, ditos com
gollinha a 800 rs., gollinhas a 400 e 480 rs., de fil
a 240 cada gollinha bordada, romeira de cassa e de
fil muito bem bordada a 25 cada urna, manguitos
que serven! para calcinha de meninas a 640 cada
par, camisa com manguitos e gollas com a compe-
tente grvala de seda, fazenda fina, pelo barato
prego de 3,5, e muilasoutras bordadas que se ven-
dem por precos muito em conta : s na loja do
Pavao rna da Imperatriz n. 60, de Gama &
Silva.
Vestidos soulambarqne.
Pelo ultimo vapor francez chegaram riquissimos
vestidos soulambarqne, os mais modernos que
nesle mercado tem apparecido, os quaes esto
promplos com saia, corpinho e seu competente
soutambarque, tudo guarnecido de seda, veludo e
renda. Quem tiver bom gosto dirjase loja do
Pavo, na ra da Imperatriz n. 60.
O Pavo.
Na loja do Pavao vende-se moder-nos mantele-
tes de grosdenaples a imitaco de capas, as quaes
sao bastante compridas ; assim como tem um sor-
timento de capas pretas as mais modernas que ha
no mercada, sendo ricamente bordadas. Ditas en-
feitadas tudo por preco commodo : na loja de Ga-
ma & Silva, ra da Imperatriz n. 60.
As modernissimas lazinhas de urna so
cor, a imitaco de gorgaro, ven-
de o Pvo.
Chegaram pelo ultimo vapor francez as mais
modernas lazinhas de cordozinho, as mais pro-
prias c mais lindas que tem vindo, proprias para
vestidos, soutambarque?, capas, etc., ilam-se amos-
tras deixando nmhor, e vendem-se pelo baratissi-
mo preco de 560 rs. o covado : na ra da Impe-
ratriz n. 60, loja de Gama e Silva.
As lazinhas do Pavo.
Vendem-se lazinhas de quadrinhos transparen-
tes, boa fazenda, pp|o preco de 280 rs. o covado,
ditas largas mullo linas a 400 rs., dilas eslampa-
das, cor segura, padroes miudos e grandes a 320
rs. o covado, ditas transparentes com palminhas
de seda a 400 rs., dilas escocezas a 560 rs., isto tu
do para liquidar : na loja e armazem do Pavo,
ra da Imperatriz n. 60.
Os grosdenaplcs do Pavo.
Vendem-se grosdenaples pretos, fazenda supe-
rior a 1,5600 rs. o covado. ditos largos muito en-
corpados a 25400, 25G00, 23800 e 3*000, ditos
brancos, cor de rosa, azul e amarello a 2>000 r.s
o covado : na loja de Gama & Silva, denominada
do Pavo, ra da Imperatriz n. 60.
As nevas laas garibaldinas a 500 rs.,
na loja do Pavo.
Vendem-se as mais modernas lazinhas garibal-
dina?, fazenda inleiramente nova no mercado, sen-
do todas com lis-tras miudinhas. c transparentes,
com lustro a imitaco das sedmhas, tendo varias
cores, sendo azul, cor de lirio, carmezim, cinzenta
e cor de ha va na, etc.; isto a 500 rs. o covado para
vender depreca : na loja do Pavo, ra do Impe-
rador n. 00 de Gama & Silva.
(Js mais modernos vestidos Mara Pia,
na loja Vendem se flnissimos vestidos Maria Pia com
os corpinhos differente?, tendo todos os preparse
com o compelento siulo : na ra da Imperatriz n.
60, loja do Pavo.
('amistabas a 1$0fl0*
Vendem-se camisinhas com manguito?, sendo
muito bem enfeiladas. proprias para senhoras e
meninas, pelo barato prego de dez tustes cada
urna: na loja do Pavao, ra da Imperafriz n. 60,
de Gama & Silva.
Vestidos para meninas.
vendem-se s mais modernos vestidinhos para
meninas, sendo muito bem enfeitados Maria Pia,
tendo de differontes lamanhos, pelo barato prego
de 85 cada um : na loja do Pave, ra da Impe-
ratriz n. 60, de Gama & Silva.
Roupa fcita barata.
Vende-se um grande sortimento de roupa fcita
para homens, sendo caigas de bnm branca c de
cor, ditas de casemira preta e de cores, dilas de
meia casemira, paletots saceos e sobrecasacos de
casemira e panno preto fino, colletes de todas as
qualidades : na loja do Pavo, ra da Imperatriz
n. 60, de Gama & Silva.
Grosdenapledecor a 1&600 o covado.
Vende-se grosdenaple de cor azul, branco e pre-
to, pelo barato prego de 13600 o covado : na loja
do Pavo, ra da Imperatriz n. 60, de Gama &
Silva.
Panno de linlio a 700 rs. o covado.
Vende-se o verdadeiro panno de linho proprio
para lenges, loalhas e ceroula?, pelo barato prego
de 700 rs. a vara : na loja do Pavo, ra da Im-
peratriz n. 60, de Gama & Silva.
Economa do Pavo.
Vende-se para acabar, urna pergo do retalhos
delas c cassas de (odas as qualidades, e por pre-
gos maito em couta ; quem tem economa que
pode apreciar : istona urja do Pavao, ra da Im-
peratriz n. 60, de Garr. & Silva,
Madapolio a 70000, s na loja do Pavo.
Vende-se superior madapolo milito encorpado,
tendo 20 varas cada peca, com 4 palmos de largu-
ra pelo baratissimo prego de 73000 a pega, ditos
muito finos a 83, 95 e 103000. E' pechincha, na
loja do Pavo, ra da Imperatriz n. 60, de Gama &
Silva.
Cortes de cassa a 3&000.
Vendem-se muito bonitos corles de cassa, tendo
7 varas cada corte, com desenhos muito delicados
pelo baratissimo prego de 35000 o corle ; s na
loja do Pavo, ruada Imperatriz n. 60, de Gama &
Silva.
Corles de chita franeeza.
Vendem-se finissimos corles de chita .fran-
eeza, com 12 covado?, teudo, padroes escuros e
alegres de cores fixas pelo baratissimo prego de
45000 o corte; s na loja do Pavo ra da Impe-
ratriz n. 60 de Gama <& Silva.
Cobertores a 1*5X00.
Vendem-se cobertores de 2 faces, sendo bstan-
teles grandes, pelo barato prego de 13800 cada
um ; s na loja do Pavo, ra da Imperatriz nume-
ro 60.
Cambraiis lisas, na laja do Pavo.
Vendem-se pegas de cambraia lisa mnito fina,
tapada e transparente, pelo baraiissimo prego de
45000 tendo 8 1/2 varas cada pega, ditas muito fi-
nas a 75, 85, e 95 a pega, dilas Victoria com 10
varas pelo baratissimo prego de "3, 93 e 103, di-
tas Garrazes fazenda muito encorpada, fazenda pro-
pria para forro a 360 rs. a vara ou 25600 a peca ;
isto na loja do Pavo, ra da Imperatriz n. 60, de
Gama & Silva.
Cortes de lia a 15000.
Vendem-se corles de las garibaldinas, matisa-
das e de quadrinhos, tendo 1-2 covados cada corle
pelo bartissimo prego de 43000 o corte; isto na
loja do Pavo, ra da imperatriz n, 60 de Gama &
Silva.
RA 1IO QU12EJIAJPO IV. 45.
Passand. o becco da Congregarlo segunda casa.
NOV1DADE
Pereira Rocha 4 C. acabam de abrir na rua do Queimado n. 45 um armazem de moldados denominado Ora Ommtr-
dal, onde orespeitavel publico encontrar sempre um completo sortimento dos melborcs gneros que tem ao dosso nertado *
quaes sero vendidos por precos muito resumidos como o respeilavel publico ver pela tabella abaixo mencioncda : \:.: anu --( i.i m
peso eboa quaiidade dos gneros comprados neste armazem.
a libra.
Arroz do Maranhao, India e Java a 60, 80 e
100 rs. a libra, e 13800, 20600 e 3#000
a arroba.
Ameixas francezas em latas e em frascos a
10200 e 10600, e em frascos grandes a
2*500.
dem em caixinhas elegantemente enfeitadas
com ricas estambas no interior das caixas
a 13200,10400, 10600e2.
Amendoas com casca muito novas a 280 rs.
a libra.
Alpista a 160 rs. a libra e a 40600 a arroba.
Azeite doce francez mnito fino em garrafas
grandes a 960 rs. a garrafa,
dem de Lisboa a640 rs. a garrafa.
Araruta verdadeira de matarana a 320 rs. a
libra.
Avelinas muito grandes e novas a 180 rs. a
libra.
Biscoutos inglezes de diversas marcas a
10300 rs.
Bolachinhas de soda, latas grandes, a 20 rs.
a lata,
dem inglezas muito novas a 30000 a barri-
quinhae a 200 rs. a libra.
Banha de porco refinada a 440 rs. a libra e
em barril a 400 rs.
Cha hysson, huchin e perola a 10600, 20,
20500, 20800 e 3900 a libra,
dem preto muito superior a 20000 a libra.
Ceneja preta e branca, das melhores marcas
que vem ao mercado, a 500 rs. a garrafa
e 50800 a duzia.
Cognac infflez fino a 90^ rs. a garrafa.
Conservas a 720 rs. o frasco,
dem, s de pepino, a 720 rs.
dem, s de azeitonas, a 750 rs.
Charutos dos melhores fabricantes da Bahia
e espechlmente da fabrica imperial de
Candido Ferreira Jorge da Costa a 10800,
200')0, 20200, 20500, 20800, 30000 e
30500 a caixa.
Caf do Rio muito superior a 280 e 320
rs. a libra e 80500 a 80800 rs. a arroba.
Cartes de bolinhos francezes muito novos e
bem muito enfeitados a 700 e 600 rs.
Chouricas e paios muito novos a 800 rs a
libra,
Peras seccas muito novas a 600 rs.
Painco a 200 rs. a libra.
Polvo secco muito novo a 400 rs. a libra.
Presuntos de Lamego em calda de azeile e
muito novo a 640 rs.
Cevadinha de Franca muito superu-r ; 220
rs. a libra.
Cevada a 80 rs. a libra.
Ervilhas portiiguezas a 640 rs. a lata,
dem seccas muito novas a 2<0 rs. i libra.
Quciios fiamengos do ultimo vapor a 20800 Figos de comadre e do Dmtv
dem prato. de oito libras e canastnmas dem londrino chegado no ultimo vapor a 10800, 5>5(jO c 0 rs. a libra.
C00 i s
libra
900 rs. a libra.
Sal refinado em frascos de vidro a
cadaum.
Sardinbas de Nantes a 300 rs.
Sag muito alvo e novo a 260 rs. a
Tuticinho de Lisboa a 320 rs. a libra.
Tijolos de limpar facas a 140 rs.
Vellas de carnauba pura a 360 rs. a libra,
dem stearinas muito superiores a 6( O
libra.
Eigos em caixinhas ermeticamenle lacradas
a 10600.
Vinho do Porto engarrafado o melhor que
ha neste peero e de varias marcas, como
sejam : Velho de 1815, Duque do Porto,
Madeira, D. Pedro, D. Luiz I. Maria Pa,
Bocage Chamisso e outros a 800, 900 e
10000 a garrafa, e em caixa com urna du-! dem francez muito nova a
a 90000 e 100000. dem de tempero a iOO rs.
Farinha do Maranhao a ICO rs. a
dem de trigo a 120 rs. i libra.
Genebra de Botada verdadeira marra VD
a 560 rs. o frasco e 60200 a frasquera,
dem em garrafes de 3 e 5 gales a "."I '
e 70500 cada um com o garrafa.
Graixa a 100 rs. a lata c 10IO a dozi.i.
Licores muito finos a 700 rs. a garr;.U.
dem, quaiidade especial em garrafas mal
grandes, a 10800 a garrafa,
dem em garrafas mais pequeas a MI IS.
dem, em garrafa forma de pera e mlhas 'i
vidro, a 10000, s a gnala \a>t
nheiro.
Manteiga ingleza perfeitavt'tiic fir. li.im-
barcada de pouco a 900 rs. a H n, a
de segunda quaiidade a 8(0 rs.
r. 40 rs. alra.
zia
dem em pipa, Porto, Lisboa e Figueii a a' Maca de tomates em barril a 480 rs. a libra.
480, 500e 560 rs. a garrafa e 30, 30500 dem em lata a 640 rs.
e 40 a caada,
dem branco de Lisboa muito fino a 500 rs.
a garrafa.
dem de Bordeaux, Medoc e S. Juiien a 700
e 800 rs. a garrrafa, e 70000 a 70500 rs.
a duzia.
IdemMorgauxeChaleauluminide 1854, a 10
a garrafa,
dem muscatel a 800 rs. a garrafa.
Vinagre de Lisboa a 200 rs. a garrafa c
Marmclada imperial dos melbcn- i cet-
ros de Lisboa a 6O1 rs. a lata.
Marrasquinlio de Zara, frasn
800 rs.
dem regular a 500 rs.
Macas finas para sopa: estrellioba. de,
rodinha e aletria a 600 rs. a ti>ra < a i I
a caixinha com 12 libras.
Nezes muito novas a 160 rs. a libra.
Peixt em latas preparado pela primeira ;. te
do co/inha a 10 a lata,
Paliios de dentes a 160 rs. o maro.
ra.
102OOrs. a caada.
Kirsk garrafas muito grandes a i08OOrs.
Alm dos gneros cima mencionados te- dem de dentes a 120 rs
mos grande porco de outros que deixamos dem de flor a 200 rs.
de mencionar, e que tudo ser vendido por Amendoas confeitados a 900 rs. a M
pecas e carnadas, tanto em porces como Doce de goiaba era latas o melhor P*
retalh0. 20 e em caixo a 640 rs.
Ouem comprar de 1000000 para cima te-1 Palitos do ga?. a 20200 a groo.
r o abate de 5 por cento. i Passas muito novas a 480 rs. a '
libra.
IAGHIN4SBErATEN1
de < raba I bar nio pava
r\imii:.\n.\s
Por Plant Brothers & C.
fJLMI
E-t.i- l
;
n *
i i*.
Mi fcit'.iaotn
duaspessva
o trabalho
MONfV urna
arroba u
do mu carolo
em 4o miMlec-,
oq 18
por da i
roba- c al
iimpo.
AssiO como machinas para serem rrcvi.ia
animaes, une descartcam 18 arrotas de '^mBd
Acha-se a disposico do respeilavel publico este grande e magnifico estabeleci- ''X^smSem para vender nm
mcnlo do irnlha los, talvez o primetro e nico boje existente em sua especialiaae, por- por (|Ue pde faJ,er m0Vl.r S(.ls,,
que o inaior capricho de mos dadas com mais apurado gosto de abrir um estabeleci- mencionadas; para o que couvida-se aos
ment modelo promovern a escolha dos mais superiores gneros do rosso mercado, agricultores a virem ver c txainma-i... n.uina-
que por serem comprados em grande quantidade e pagos quasi todos a dinheiro a vista w >W*> no '6 Ja ^
deu lugar a obtenco de vantagens, que repartidas como vo ser pelas pessoas que se Sannders Brothers i V
digoarem de honrar-nos com a sua freguezia. alentamos a doce esperanca de agradar a
todos, nao s pelo emprego das maneiras condescendentes e delicadas de que somos ca-
pazes, como pela praiica da promessa que fazemos de vender polos pre;cs quasi do pri-
meiro custo o nosso magnifico sortimento.
Pesando muito em nosso animo os meios pecuniarios de que podem despor as
diversas classes da nossa sociedade, asseguramos aos abaslecidos da fortuna que acharao
em nosso armazem os melhores e mais esquisitos vinhos, licores, champagne queijo, etc.
etc etc, e quelles que nao podem dispor de grandes recursos, que s compram o neces-
GRANDE E SIMPTUOSO ESTABELECIMEXTO
7VOVOS E ESCOIiHIDOS CSESEROS
TANTO EM GROSSO COMO A RETALHO
60 MJA WOVA O
Ultima casa junto a ponte la IBoa Vista.
DUAS PALAVRAS.
f Cesse tudo quanto a antiga musa canta
Que outro valor mais alto se alevanta.
.V 11, prava loC'orpo Man?
ke<:ife.
Os aicos agentes neste paii.
RIVAL SEM SEGUNDO.
Rua 'o Queimadu ns. i'J SS u.j.i d" B-rr.-irr
coubeciooja como tal, est dk-poadu .u b;
por todo o prco |-ar.i .-purar iliiii.
sano, promellemos-lbes servi-los de gneros novos e sadios, escolbidos ao seu contento. zer venha vr lrafJ10 CohTe e Tera
O real do pobre ser recebido com to boa vontade, como a moeda de ouro do araihos de carias para voiurete awro
mArsCpessoas que nos fizerem a honra de entrar em nossa casa quer seja para com- BJ^JJS,*? SfifiL
prar para seu gasto, ou para negociar, voltarao satisfeitas, nao so pela boa quaiu.ae uos umaDiio e linos a.................
obiectos, como pela fidelidade dos precos. e bom acondicionamento. I Massos de superior prampos para ca
O futuro nos justificar. Puzi-s |e P d'- *n superior.-. a. ..
1 _______ Libras de rea pela muito suprior a .
_____________________, I Frascos de superior macaca oleo a .-..
v \ aV i'^^aAniu i Ditos dc k.0 dl, Lah0amnl0 m
Devemos ao respeitavel publico algumas palavras relativas ao pomposo titulo que rs e..............................
adoptamos. Ei-las. i Ditos de agua de colonia superk-r. gsran-
Existindo neste vasto e floresccnte imperio um grande partido poltico com a tida..............................
denominacao de Liga, parecer o titulo do nosso armazem um gracejo incoovemeote/SffSSXS^'^Vm
capaz de fazer zangar a alguns e de desatar o riso a minios, \ a ris...........................;
Ria-se quem quizer, porque nos tambem nos riremos mas nao se zangue Sabnneies de todas as qualidades a .-
ninguem. I '^ e............................
O nome urna voz com que se do a conliecer as cousas. E esla a mais -
breve, clara e sincera explicado que, pelo methodo repentino, podemos dar.
Mas a quem nao seguir o partido desse st/stema diremos mais :
Nao oriundo do Brasil o imponente titulo do nosso eslabelccimcnto. Foi a
mu tas centenas de leguas que apanhamos a nossa Liga.
Na soberba e opulenta Inglaterra houve um rei que instituio a mu honrosa or-
lem da Liga. O acaso nos fez deparar com a narraco desse acontecimento, que tan-
to sorprehendeu a corte desse monarcha. Agradou-nos esta historia e gostando sum-
.namente do trage do cavalleiro da jarreteira, para logo o mandamos desenhar, e col-
locando-o no oilo do nosso estabelecimento, temos assim feito distingui-lo dos outros
que se assignalaram com mitras e coras.
Ilonni soit qui mal y-pense.
Albuns
para 20 at 200 retratos, muito bons e por menos
preco que em outra qualquer parte
Crespo n. 4.
Vendem-se o 1* 2o e 3o tomos das biogra-
phlas de alguns poetas e outros homens Ilustres
da provincia de Pernambuco, pelo commendador
A. J. de Mello ; obra que todo Brasileiro, e mor-
mente todooPernambucano deve cenhecer dar a
er a seas Albos : na roa do Imperador n 4.
Vinho do Porto engarrafado
do Vende-se superior vinho de Porto denominado
D. Pedro V e rainha de Portugal, em caixinhas de
urna duzia dc garrafas; na rua da Cadea do Re-
cite n. 66, armazem de Ferreira & Matheus.
Bixas de Hmbnrgo
Vendem-se na rua Nova n. 61.
Carriteis de linha de cores com 200 jar-
das a.............................
-Vovells de linha de paz de todas as co-
res a .............................
Peras de litas elsticas com 10 varas pa-
ra vestidos a......................
Frascos de superiores chiros,pequenr.. a
Pares de ligas muito superiores e feMM
a res..............................
Varas de bicos francezes, superiores a...
Opiata para dentes da nvllmr fM 11 I
Frascos dc agua para dentes, uperii-r a
tudo a..........................
Ppfas de tranca preta iza inuit" n
CaX9* enm \ imanis deagoibas Vietmu u
Varas de lila pri 11 '.v.:i lete* a.....
Libras de la sorlida de todas as rm i
Bonecos de churo muito bonitos a......
Canas de obreias de ma sa moto aovas a
Varas de franja .branca e deires para
toalhasa.........................
Frascos de oleo Philocomesciipenor a..
Ditos com superior tinta a320 e.........
Caixas de linha de gaz com 30 nivellc- .1
Enfiadores para espartiluo .......
Duzias de boldes cnesrtuocs para vesu
o a............................
m
"o
*;>

M
-.'.i
500
1 a
M
-1 i>
m

30
m
m
1
1
.. .
i'>
1)
.)
A)
,-t.i
fl
%



Diario de Perauatoaeo Terca felra 20 de Uezembro e lie*.
GRANDES ARMAZENS
m
: i
im
MOLHADOS
MI Largo da SantaUS
>#:ruz ns. 12 e Ni.gg ,
____ &-fesquina da ra dog
ESFECIAES gcebo.
1 Largo da Santa
j^lRCruz ns. 12e84,
AL.9fesquina da ra do*
O dono dos j muito acreditados arnmens de molhados denominados Aurora
Biiinanie, acaba de receber de sua propria encommenda, muitos gneros delicados
prOpriOS da presente eStaCO. e tendn 0ran ramnniln anni sflanpaniintnrlnc
os seus gneros
A seguinte tabella servir a
(adores.
iVenlium armazem vender mais barato, o melhores gneros do que a Aurora
liniiianio, ja pulo grande sortimento que tem, j mesmo porseu dono se adiar encom-
nadado era sua saude e ter de vender um de seus armazens agora, e o outra na pr-
xima primavera, por isso deve-se aproveitar urna ouadra destas para se comprar
presente estacao, e tendo grande sortimento comprado aqui.aflanca que todos
eros sao do l. qualidade.
todos do base para ajuste de contas aos por-
Latas com 8 libras de chouricas muito novas,
Ditas grandes com peixe em postas ir.leiras,
Hftis de 12 qualidades, a 1000, 1,8280 e
I S>i00.
Ditas com ostras, excellente petisco para fre-
Cideira, a 720 rs.
ilim COia ervi"'as novas' ensopadas, a
Ditas com favas, a 010 rs.
Ditas com ameixas a "200, 1,5800 c 35500.
Unas com marinelada do afamado fabrican-
cante Abreu, a 880 rs.
Ditas de massa de tomate, a 500 rs.
5^ Ditas com ligos de comadre, novos, a 15300,
m n e 25300. '
J Ditasconi bolachinhade soda muito novas, a
Ju 2,5000.
ffl Ditas com biscoitinhos inglezes de muitas
dp qualidades, a 15100.
r$fai Chocelatf.
; Chocolate superior muito novo, a libra a
132OO.
Bjg Macarro telharim e alelria amarella,a libra
,..> a 80 r^.
tft) r.'! llltl) dila '""anca, a libra a 400 rs.
.-.' ..) Ciixas com estrellaba, pevide e outras mas-
'-gp sa-, a caita .'15500.
DHas dita em libras a CO rs.
Sag, .1 libra a 300 rs.
Sevadinha para sopa a libra a 240 rs.
ErvillMs seccas, a libra a 160 rs.
'nfib Ditas 'escaseadas, a libra a 200 rs.
3 Tapioca muito nova, a libra a 280 rs.
i Farinha de ara-uta verdadeira, a libra a
3g SOOrs.
jp Arroz do Maranhao, em sacca a arroba a
JL 25400 e a libra a 80 rs.
}J> Dito di India e Java, a arroba a 35200 e a
.. h libra a 100 rs.
Jl Toueinho de Lisboa a95500 aarroba e a320
.;:._ rs. a libra.
i Dito de -anlos, a arroba 75000 e a libra a
:..; 260 rs.
rm *'',;''"s r,im li:i bolas grandes, a 15280.
j Mistarda franceza caixa com 2 duzas a
850OO.
/<> Frascos com niosUrda (reparada em vina-
y'$ gre, a 400 rs.
Ditos cora conservas icglczas e francezas,
;;.; ) a 610 o 800 rs.
. J Olio- com sil refinado fino, a CO e a 500
ris.
i,) Di tus com a verdadeira genebra de laranja
S$g a 1.5200.
< Ditos dn 2 garrafas de Hollanda verdadeira,
em >*o.
' : Ditos de 1 garrafa de Hollanda verdadeira,
V abiOrs.
rfg Botijas com dita propria para negocio, a
'.: Q 400 rs.
-\" tiarralbes com 2 gales com dita, a 65000.
rjn Serveja bo% marca, a 500 rs. a garrafa, e a
;. ; duzia a 05000.
Skt Vinho scate! de tetuba, a garrafa a
r i 5-'oo.
Qjgj Marrasquinho verdadeiro, frascos a 800 rs.
S^P o a 15200.
mn Champagne, a duzla 205000, e a garrafa a
J /.', 25000.
S|r Azeile refinado portuguez e francez, a gar-
I -, rafa a 15000.
lfiS Caixa de vinho Bordeaux muito superior, a
' "'.-> 75. 85. 95 e 105 a caita.
. jfC Dw com dito branco, a 75000 a caixa.
i1 ..V) D;l ;s com dito lagrimas do douro verdadei-
S > ro, a 205.
J3C. Ditis com duque do Porto verdadeiro, a
18500.).
Cgp Ditas com chamisco sajerlor, a 145000.
Ditas com Porto velho e outras multas mar-
cas, a 125000.
Vinlio do Porto da pipa, a garrafa a CO,
720 e 800 rs.
M Dito de Lisboa muito bom, a caada a
35200, 35500 c 15000, e a garrafa a 500
e 560 rs.
Vinho branco fino, a garrafa a CIO rs.
Dito da caj muito superior, a garrafa
SOOrs.
\ inli'i verde superior.
A caada a 35500 e a garrafa a 480 rs.
Gomma.
Saccas de 4 arrobas, a verdadeira de se
engommar, a arroba a 35000 e a libra
120 rs.
Sabao massa, a libra a 200, 240 e 280 rs.
Farinha.
Saccas grandes com farinha de Coianna mui-
to nova, a 55000.
Caf.
Caf do Rio muio superior, a arroba a 85,
85500 e 95OOO.
Cha.
Cha temos nestes gneros o melhor possivel,
hysson, a libra a 25600.
Dito perola a 35000.
Dito uxima 25700,
Dito hysson muito fino a 25800.
Dito redoudo a 25500.
Dito prelo de primeira qualidade a 25500.
Dito mais baixo a 25000 d 15600.
lina mate.
Excellente cha medicinal, a libra a 320 rs.
Espermacete.
O masso com 6 vellas de espermacete a 600,
640 e 720 rs.
Passas.
Caixas de 16 e 8 libra de passas novas pro-
prlas para mimos a 45 e 2500.
Xozes.
Xozes, a libra 160 rs e arroba a 45000.
Alpist e painro.
Alpista e pnico, a arroba 15000 e a libra a
160 rs.
Cartas.
Cartas finas parajogar, a duzia a 25300.
Caslanhas.
Castanhas novas viadas neste vapor, a arro-
ba 45000 e a libra 200 rs.
Azeitonas.
Barns com azeitonas novas a 15500
Manteiga.
Manteiga flor, libra a 15000.
Dita mais abaixo a 800 rs.
Dita menos superior 640 rs.
Dita franceza nova, a libra a 720 rs.
Dita dita em barris e muios ditos, a libra a
660 rs.
Dita para tempero a 400 rs.
Queijos.
Queijos novos vindos neste vapor a 35200 e
35500.
Ditos londrinos muito novos, a libra a
15000
Papel.
Papel almaco pautado, a resma a 45800
Dito dito lizo de linho, a resma a 45500
Dito de peo lizo e pautado, a resma a
25500
Dito de embrullio bom a 15 e 15200.
Vinho Madfira.
Garrafas com n verdadeiro vinho Xerez c Ma-
deira a 15300 e 25.
Temperos.
Folhas de louro, pimenta do reino, cominho
e cravo, a libra a 4 '0 rs.
Velas de carnauba.
Massos com 6 velas de carnauba refinada a
480 rs.
Amendoas.
Amendoas com casca, a libra a 320 rs.
Doce.
Caixies de doce de golaba, grandes a 15100 |
e pequeos a 610 rs.
lijlos de limpar.
Tijalos de arear facas a 110 rs.
Gnu.
p. ^ Dito da Figueira, das seguintes marca, (N.) Duzias de boioes de graxa n. 97 a 25000, e
.4~V*'. tu a k\ \ ( I I jl / f\ ni 1 a a n nnA a' x1 I ^ .. .. IV \i ul ^ ._ 1 I .. -. .^ ^ M f. II *^ ^ a^

mi
(J. A. A.) (J. L. (i) (O. M.) a caada a
45500 e a garrafa a 560 e 610 rs., deste
qni' j e-*t engarrafado e lacrado com o
rotlo do armazem.
Ditos de marcas mais desconhecidas, a cana-
da a 35500 e 45000 e a garrafa a 480 e
520 rs.
de latas a 15000, e os boioes a 210 rs., ca-
da um, e as latas a 100 rs.
Charutos finos.
Charutos finos dos melhores fabricantes da
Bahia por diversos precos, caixas e meias
caixas.
iH
E grande quantidade de gneros tendentes
^ a estes estabelecimentos, que deixam de a-
il nunciar-se.
Pechincka sem igual.
cores
Lindos cortes para vestido de percales de
claras e escuras com grande variedade de padres
pelo bar ntissimo prego de 4$ o corte: na luja das
c lumnasrua do Crespn. 13, de Antonio Cor-
reia de Yasconcellos A C.
S^i-
Folha de Flandres, j
Vndese na fabrica da iravessa do Carioca 'n.
S, caes do Ramos, superior felha de Flandres: |a
ver e tratar na roesma fabrico.
POTASSA
Vende-se potas, em barris a commodo preco o
na ra da Cruz n. 23, primeiro aodir, eseriplori:
de Antonio de Almeida Gomes.
NEM COROAS NEM MITRAS
ARMAZEM
DE
NA
RA DO IMPERADOR IV* 40
Junto ao sebrado em que mura e Sr. (kborne,
Duarte Almeida & C, receberam de sna propria encommea-
da o nr.als lindo e variado sortfimento de molbados, proprios
da presente estacao.
Manteiga ingleza I Maeas brancas
da safra nova vinda no ultimo vapora l,ooo;para sopa a melhor que se pode
rs. a libra e em barril a 800 rs.
Manteiga franceza
da safra nova a COo rs. alibra, e em barril
a 560 rs.
Amendoas
confeitadas de lindissimas cores a 800 rs. a
libra.
Ameixas
em frascos de vidro com 3 libras liquido a
20400, muito propios para mimos,
Cartoes
com bolos francezes a 500 rs. cada um.
Latas
com bolacbinhas de soda de todas as qua-
lidades a 1(5300.
Chocolates
de todas as qualidades a !$000 a libra.
Presuntos inglezes
dos melhores fabricantes a 800 rs., tambem
temos velhos para 500 rs.
Queijos flamengos
chegados neste ultimo vapor a 256oo.
Queijos
chegados no ultimo vapor a 2600 cada um.
Queijo
londrino o mais fresco que se pode esperar
e de excellante maree a 800 rs. a libra
sendo inteiro e a 900 rs, a retalho.
Conservas inglezas
as mais novas que se pode esperar a 760 rs.
o frasco.
Figos
em libras e caixinhas ricamente douradas,
proprias para mimos a 900 e 10200.
Cha uxim
o melhor que se pode desejar, que outro
qualquer nao pode vender por menos de
35 a 20600.
dem perola
especial qualidade a 20700 rs. a libra.
dem hysson
o mais aromtico que tem viudo ao nosso
mercado a 20600.
Massas amarellas
para sopa, macarro, lalharim e aletria a
480rs. alibra.
COGV4C
o muito afamado cognac I'al Brandy a l,8oo
rs. a garrafa e de outras muitas crualida-
desa l,ooo e 800 rs. a garrafa.
COPOS
lapidados para agnn a 4,5oo e 5,ooo rs. a
duzia, e a 440 e 5oo rs. cada um.
PAPEL
almajo, greve, peso e de outras muitas qua-
lidades de 2,2oo, a 4,800 a resma do me-
lhor.
Papel de botica
de excellenlc qualidade a 20200 a resma,-
PAPEL
azul e pardo para embrulhode l.oo a 2,2oo
rs. a resma.
Corinthias
passas corinthias muito novas proprias para
podim a 800 rs. a libra.
Fumo
o verdadeiro tamo americano em chapa a
l,4oors. alibra.
Vinagre
PRR em ancoretas de 9 caadas a 15,ooo rs.
cada urna.
Cekllas
as mais novas do mercad o a 7,ooo rs. a caisa
e l.ooo rs. o molho.
Alpista o tajugo
o mais novo do mercado a 14o rs. a libra,
e 40400 a arroba.
CEBLAS
muito novas a 10000 o cento na ra do Que'.-
mado n. 7, ra do Imperador n. 40 e lar-
go do Carino n. 9
GRAO DE BICO
muito novo a 30 i00 a arroba e 140 rs. a li-
desejar,
macarro, talharim" e aleiria a 400 rs. a
libra e 40500 a caixa.
Vinho
Figueira J A A e-outras muitas marcas acre-
ditadas a 500 rs. a garrafa.
dem de Lisboa
e de outras marcas a 400 rs. a garrafa, e
20800 a caada'.
dem do Porto
generosos engarrafado des melhores fabri-
cantes da cidade do Porto a 10 e 10200
a garrafa e de 100 a 120 a caixa, as mar
cas sao as seguintes: Chamisso AFilho,
F. & M., Nctar ou vinho dos Deuzes,
lagrimas do Douro e outros muito.
Latas
com 10 libras de banha a 40000.
Bolachinha ingleza
a 10800 a barrica da mesma que
vendem a 20000 e 20400.
Nozes
as mais novas do mercado a 120^? .il bra.
Cervejas
dos melhores fabricantesje de todas as mai
cas de 40500 a 60500 a duzia.
CHARUTOS
Charutos Thom Pinto,. Reis e outros em
meias caixinhas a 10500.
Arroz
do Maranhao a 100 rs. a libra, e da India
a 80 rs. a libra, e 20500 a 30000 a ar-
roba desses que vendem por 30400.
CAF
de 1.* e 2.a sorte do Rio de Janeiro a 805f
e 80800 a arroba, e 280 a 300 rs. a libr
Oarrafoes
com 4 Va garrafas com vinagre a 10OOOd
o garra fo.
GENEBRA DE LARANJA
verdadeira a 10000 o frasco, e de 110000
a caixa.
DEM "\
em frasqueiras de Hollanda a 50800 com
12 frascos.
GENERA
de Hollanda verdadeira em frasqueira a 6oo
rs. cada urna.
PALITOS
os verdadeiros palitos do gaz a 2,2oo a groza
e 2o rs. cada caixinha.
LICORES
finos de todas as qualidades, a lo,ooo a caixa :
com urna duzia e a l.ooo a garrafa.
Marmelada
dos melhores fabricantes de Lisboa, como se-
jam Abreu e outros muitos a 6oo rs. a
libra.
Pregunto
o verdadeiro prezunlo de Lamego a 52o rs.
a libra.
ARROZ
Maranhao, Java e India, a loo rs. a libra e
de 3,ooo, a 3,2oo rs. a arroba.
VELAS
de espermacete de diversas marcas a 56o rs.
a libra e em caixa tora abatimento.
VELAS
de carnauba em caixas de arroba a 9,3oo b
caixa e 34o rs. a libra.
Batatas novas
em caixas de 2 arrobas a 50 a caixa e 60 rs.
a libra.
Passas muito novas
em quartos e inteiros a 20 o quarto e 60500
a caisa e 400 rs. a libra.
Chocolate
portuguez o mais especial que se pode de-
sejar a 800 rs. a libra e 140 rs. o pao.
Frutas em calda
chegadas ltimamente, pera, pecego, ginja e
outros muitos a 640 rs. a lata.
Dsce da casca da guiaba
a 600 e 10 o caixe.
GOMMA MUITO NOVA
em paneiros de 1 e 2 arrobas a 30500 a ar-
roba el 40 rs. alibra na ra do Qoei-
mado n. 7, ruado Imperador n. 40 e largo
do Carmo ?.. 9
BOLACBINHAS
NOVOS VESTIDOS DE PHANTASIA
Chegaram os modernos vestidos de dentelle de seda com bam imeiramrn' hoto
em Rosto e qnalidade : loja das olomna, na ra do Crespo o !:<' da Antonio tarrea
de Yasconcellos & C, Miccessores de Jos Moreira Lopes. re
Fazendas de bom gosto
Para vestidos de seohora
Superiores cortes de seda de cor, e morante, de g >rgor5o e de jetin; imperial
Ditos de lilond, e de cambria branca bordados.
Ditos de laa com barra e grande variedade em cores e paMnj
Ditos de organdys rom barra
Lindas sedas de ijuadros escosseza e miudas.
Superiores lias lisas com grande variedade de cores.
Ditas com salpicos, com llores e de quadros.
Lindas pampolinas de qoadres e de llores, fazenda inteiramente aova
Superiores cassas de cores, e lindas cambraias organdys.
Grande variedade de chita de cores, de percalia e outras maltas faiendas de gosto.
Para hembras de sen hura
Lindas capas e bonrnoux de casemira de cor.
Ditas de lia e de seda.
Grande variedade de sout'embarques de seda de I8 a 40.
Manteletes de seda.
Superiores basquinas.
Superiores chales de seda, de merino estampados finos, de raehimira com lisiras de
seda e de ril preto.
Camizinhas modernas, zuavos brancos e de cores, coetes de carabraia, liadas gol-
Iinhas com punlios e outros muitos artigos.
Para cabeca de seohora c menino
Superiores chapeos e chapellinas de pallia de Italia enfeitades para leohora.
Ditos de feltroenfeitados para senhora.
Ditos de palha enfeilados para menino.
Grande sortimento de enfeites modernos de retroz, de froco. de cabello e de Sores,
para senhora.
Na loja das columnas da ra do Crespo n. 13, de Antonio Correia de Yaacoarel-
los & C.
Chapeos de palha enfeilados para enhoras c meninas de 60
Bonitos vestidos de laa com baria a Maria Pia a 180,
Cortes de ditos dita estampados linos a 60800.
Capas de grosdenaple preto bem enfeilados a 250 o 280.
Soutembarques e capas brancas bordadas a 100.
Organdys mimo do eco de lindos padres a 10.
Grande e variado sortimento de chitas largas de 300 a 500 rs.
Bramante de linho de espantosa largura a 20300 rs.
Admiravel sortimento de grvalas de seda a 320, 400 e 480 rs.
Na ra do Crespo n. 1 junto ao arco de Santo Antonio.
Loja do barateiro!

ATTENQAO EXCELLENTISSIMAS SENHORAS %
HaaBaoBB3g2
SCbalesde renda^
de muito bom p
qosto. gf
; :
Excelleolissimas
Etcellcnlissinias
KChalcs ir rtUaU
| de ... b*. -
a a*si.
KsuasffjaBBa
Para mlssa do gallo
4 loja da roa do Crespo n. \ 7, de Js Gomes Villar.
Receben de Pars chales pretos de renda o que ha de mais chique, para
cellenlissimas senhoras levarem
4 missa d> galla
com os sens vestidos brancos, pelo prego de 135 e 205111 admiravel pichincha f
\ estidos a Maria Pia de diversas qualidades, casaces, capas e souteabarques.
IDAS BABATI3S113
N. 10--Rua do Crespo-N. 10
Corles, vestidos de cambraia, branco com lisia, finos MH8L
Soutambarques pretos ricamente enfeilados 250000
Organdys d'uma s cor, fazenda moderna 800 rs.
Grande variado sortimento, chitas largas de 280 500 rs.
Bramante de linho, espantosa largura 2,->iOO.
Cortes de vestidos de linho de flores 15-5000.
Um completo sortimento de chapeos francezes 8*500.
Na ra do Crespo n. 10, loja do Principal Baratriro.
mmmmmmmmmmmmmm.
v^- --.
FEITA
NO
ABIAZEH
DE
fc^wm % i\sm*
D-
>4
bra na ra do Queimrdo n. 7, ra do- em latas de defferentes quc'.idades a 10200
Imperador n. 40 e largo do Carmo n. 9. a lata
QUEIJO SUISSO QUEIJOS FLAMENGOS
muito rresco a 800 rs. a libra na ra do chegados neste ultimo vapor a 20800 na ra
Queimado n. 7, ra do Imperador n. 40 e do Queimado n. 7, ra do Imperador n.
largo do Carn n. 9 40 e largo do Carmo n. 9.
Os proprietarios do grande armazem o Verdadeiro Principal declaram aos seus
freguezes e amigos e ao publico em geral, que para facilitar a commodidade de todos es-
tipularan! os mesmos precos nos seguintes lugares:
0 Verdadeiro Principal roa do Imperador n. 40
NOVIDADES.
Queijos do .Uenlejo. ditos das ilhas o mais fresco que so pode dese-
10200 a libra, e sendo inteiro ter algum abatimento, ricas caixinhas
redendas enfeitadas, proprias para mimo da festa pelo barato preco de 40
cada urna, ricas caixas de figos tambem preprias para mimo de 800 10500
cada urna. Vende-se nicamente no armazem Verdadeiro principal, ra do
Imperador n. 4.
ISTREHO VERDE.
Neste estabelecimento ha sempre um sortimento completo de roopa feita de
todas as qualidades, tambem se manda fazer por medida, vontade dos eooeer-
rentes, para o que tem um dos melhores professores, assim como timbw tea na
grande e variado sortimento de fazendas de todas as qualidades, para senhoras,
homens e meninos.
Casacas de panno preto, 350 e 300000 Ditos de setim preto. .
Sobrecasacas dem, 300 e 250000 Ditog de *.. e seda bnBC
Paletos dem e de cores, 250, g e
200 150 e.. 100000, Ditos de'go'rga'ro di seda*
Ditos de casem,ra, 200, 150, | pretos e^detres, 60, 5* e
tJSSL Lm'ii IS Golletes de fustoebrimbran-
D tos de alpaca, 50, 40 e 3,5(500 3tf5O0 3. ,
Dttos dttos pretos, 90, 70, 'seroilas de bim
5#00j
5|009j
4#Oto!
2*509
jar a
GAZ GAZ GAZ
Vende-se gaz da melhor qualidade a
0 a lata : nos armazens da ra do Im-
perador n. 16 e ra do Trapiche Novo n. *8
Venoe-se superior vinho do Porto em c&ixas de
urna duzia : em casa de Johnslon Pater & C, ra
do A'gario a. 8.
Superior cal de Lisboa.
Vende-se superior cal tz uis!-.,* a mais nova
que ha ne mercado, tanto em porcSo romo a reta-
lho, por barato yr\,afianzndose aos compra-
dores uperior qnalidadc: a tratar as segni'.es
mas : Crespo n. 7, Imperador n. 8, Forte do Ma-
tos, armazem do Sr. Avilla, defronle >/ trapico,.
algodao. ____________^_____________
Violto do Porto superior
em barris do oitavo e dcimo, vende Antonio Lniz
de Albuquerque Azevedo & C.: noseu escriplorio
roa .a Ouz b 1
i .50, 40 e...... 30500
Ditos de brim e ganga de co-
res, 40500, 40, 30500 e. 30000
Ditos branco de linho, 60,5 e 40000
Ditos de merino preto de cor-
dao, 100, 70 e..... 50000
Calcas de casemira preta, 124,
100, 80 e...... 70000
Ditas de cores, 90, 80 e. 70000
Ditas de meia casemira de co-
res, 50000 e.....40000
Ditas de princeza e merm pre-
to de cordao, 40500 e. 40000
Ditas de brim branco e de co-
res, 50, 40500, 40 e 20500
Ditas de ganga de cores, 30 e 20500
Colletes de velludo preto e do
de linho,
1 20400 e......sitoo
Ditas de algodo, 10600 e. I 400
Camisas de peitos de linho,
40, 30 e......j#5O0
Ditas de madapolo, 20500,
20 e........Itfft)
Chapeos de massa, pretos fran-
cezes, 100, 90 e. 80500
Ditos de fltro, 50, 44,31500 e 2JO0O
Ditos de sol, de seda, 120,
110, 70 e......600*9
Collarinbos de hubo fino, ulti-
ma moda duzia. 60000
Sortimento completo de grava-
tas, i
Toalhas para rosto, duzia, 110,
e........6#000
cores, 90 e...... 74000 Chapeos deso, de alpaca, pr
Jg Ditos de casemira preta, 50 e 40000 tos e de cores.....
Ditos de ditas de cores 50 Lentes de bramante de linho.
m ** e........ 30500 Cobertas de chita chineza.. .
40000
34000
siseo



_ -
.
/


Diario ie rermJsnlmeo Tcr^a felra f O de Dezembro de 19Q4.
AO PUBLICO
Scui o menor eoiisraa-
glmeoto se entregar o
Importe do genero que
nSo agradar.
ATTENCAO
Os presos da seguinte
tabella para todos, po-
dendo asslm servir de ba-
se para o ajuste de contas
com os portadores.
r%*
RIVAL SEM SEGUNDO
Ra do Queimado n. 49 e 55, luja de miudezaf
de Jos de Azevedo Maia est continuando *
vender omite barato, pois sea genio dar a fazen-
da por ledo preco a vista dos cubres.
Cartas de aluetes rancezes da nielhor qualidade
a 80 rs.
Grosas de pennas de ac inglezas da nielhor qua-
lidade a 640 rs.
Ciixas de eolchetes francezes de superiores qnab-
dades a 40 rs.
Grosas de botes de madreperola muito Anos a 560
e 640 ris.
Carreteis com 4 a 5 oitavas de relroz preto fino a
640 rs.
Resmas de papel de peso liso muito superior a
2*000.
Grvalas da liga e do outras muitas qualidades a
500 rs.
Caivetes para penna com 3 folhas fazenda boa a
800 rs.
Duzia de botoes branco para casaveques de senho-
ra a 100 rs.
Pegas de fila de cs cstreitas com 9 varas garan-
tidas a 320 rs.
O Expositor l'ortuguez para os meninos a prender
a ler a 800 rs.
Os segredos da natureza para os meninos a pren-
der a ler a 1*000.
Cartilhasda doutrina christaa, tinas e superiores a
faitee finos do marfim a 1*000, 1*200 e 15500.
Pares de luvas de seda para homens e senhoras a
500 rs. oa_
Gollinnas para senhora o melhor que ha a 320 e
m rs- ,, Kf. '' se sabia de outro preco de manteiga ingleza a nao ser o de l,4oo a l.Goo rs. a libra. Hoje porem, resentidos da redueco a que
Frascos com superiores bantias a w, m, ouu e ^ert nhinnAnc. aT,wor>^ ,nne Ae ^;,c ,*0 amia Kvmi wbmo^n Ao nra
15000. .
Livros que serve para assentar roupa, pelo diminu-
to pree.o de 160 rs.
Capachos redondos muito finos a 500 rs.
Cordao branco para esparlilhes muito superior, i
vara a 20 rs.
Carritis com l'O jardas de linha branca a 60
ris.
Cartoes com 200 jardas de linha branca garanti-
da s a 60 rs.
Grosas de pennas de ac superiores a 500 rs.
LINDOS ENFEITES
Para senhora a Maria-I'ia e i GarituM*.
Chegaram para as tojas do licija Hr li
a-
un la res a os
'< ptMi
ru.i da Quiimad
feiles a Mana Pia e a Garibald
mais liodus qoe ti-m vindu i i
novos : as li>jas do Beija Flor
n. 63 e 69.
SintOspara senhora a Mu a lia.
Chegaram (amberii lindos MMOl f I
podra a Mara Pa, os mai lindos e na: !
nos que tem vindu : s na- loja* i i
ra do Queimado n. 63 e 69.
Pentes de lulMga,
Lindos peni's e tartaruga para alar
mais modernos por serem chegaJ > 11
vapor : s nas lujas do Reija Flor l -
niado n. 63 e 69.
Un confeito
expellir
e espec:
OS VCiiucb.
Ra do Crespo n. 9.
O gallo vigilante tendo sido agraciado pelo pom-
poso Rallisa, na sua ordem do dia, e pela Branca
Aguia, apesar de que, para estes o Gallo com seus
agudos esporoes nunca os offendera, antes os agra-
ciar na mesma conformidade, para que o Baliza,
possa marchar em frente, a Branca Aguia possa
levantar sen vuo,'levando no bico as palmitas seu
niiilu ; e o Gallo fu-ara em seu espacoso campo
dando de novo o seu canto anounciando a seus
bons freguezes e aorespeitavel publico
0 grande sortimeulo de objectos de muito goslo que
acaba de receber.
Ricas caixinhas com msica ricamente enfeita-
das para costura, proprio para um delicado me-
nino.
Riquissimos cofresinhos com cadeados d metal
para guardar joias.
Ricas canas com estejo, contendo todos os per-
tences para homem.
Riqusimas voltas fingindo perola.
Ditas com lacinho de fita.
Ditas do lindas cores e preta, de todas as gros-
"EKdoi aderecos com pedrinhos fingindo bri- Vara^ de V^ branca e de cores larga para toa- Manteiga^
Pares de botoes do punho, oh que pechincha a
120 rs.
Tinteiros do vidro com tinta a 160 rs.
Ditos de barro com superior tinta a 100 rs.
Grosas de botoes de louca prateado muito fino a
160 rs. meios a 5oo rs.
Tesouras para costura superior qualidade a 500 cha hysson de superior qualidade a 2,600 rs.
ris. a libra,
limpar denles, superiores a 200 rs.

RITA DA CABEIA 11 Kffi2I-FE 1. 53.
(Logo passando o arco da Cuneeiro)
Cirande redneeo de prceos, equivalente a dez por cento menos do que outro qualquer
anminciante.
Collegas.Nao posso por mais tempo sustentar o preco da manteiga ingleza a l.ooors. a libra, bem assim o de outros
muitos objectos, etc., dando com islo ocasio a todas as espeluncas acabarem porbom preco a manteiga delempero, e gritaran em
alta voz, que podem vender pelo preco que cu vendo I! I Ora, cu offendido com estas obscuridades e receioso em adoptar o mesmo
systhema que vira encontrar, de so se vender com um por cenlo a carola, resolv fazer esta grande reduccao de precos, como veris
pela seguinte tabella, pois como sabis ca pelo meu bairro, at a abertura do momoravel armazem de molhados Uniao Mercantil

lhantes.
Ricas fivellas para cinto, de todas as qualidades
e bom gosto.
Ricos cintos do ultimo gosto de Pars.
Grande sortimento de lindos enfeites para cabl-
ea, sendo do ultimo gosto e de todos os presos.
Flores muito finas para noivas.
Luvas enfeiladas e meias de seda para noivas.
Chaposinhos, sapatinbos e meias de seda para
baptisado.
Riquissimas litas de todas as qualidades parala-
ro, cintos e cinteiros.
Camisinhas e golinhas para senhora.
Riquissimos jarros e figuras para ornamento de
sala.
Grande sortimento de gravatinhas tanto para se-
nhora cumo para homem.
Luvas de pelica branca e decores.
Cascarrilhasde bonitas cores.
Trancinhas, galao e maravilhas para enfeites.
Transelins de cabellos e de relroz para reloglos.
Papel amisade e de outras qualidades.
Bolsas para viagem.
ntremelos e babadinhos de lindos padrees.
Lencinhos de linho bordados.
Meias para homem, senhoras, meninos c meni-
nas.
Fitas de veludo lisas e com mtame de todas as
largura?.
Thesouras e caivetes de todas as qualidades.
Grande sortimento de sabonetes.
Lindos vasos com banha para ofTereeintentos.
Caixinhas com seis frasquinhos.
Essencias de todas as qualidades.
Agua verdadeira Florida.
Agua da Colonia, em garrafas grandes, e em
irascos quadrados c garrafinhas.
Pomada lina de todas as qualidades.
Superior banha em frascos e copos de todos os
lmannos.
Sahao inglez em paos grandes e pequeos.
Escovas de cabo de madreperola, marfim e de
osso, para denles.
Pentes para desembarazar, com friso de metal e
sem elle.
Ditos de tartaruga e de muitas outras qualida-
des.
Pentes de tartaruga para senhora
Ligas de seda e de algndo, assim como muitos
escolhida a 8og rs. a libra, em barril se
faz abatimento.
dem franceza a mais nova que tem vindo ao
mercado a 56o rs. a libra, e em barril ou
Escovas para limpar denles, superiores a 2UU rs. ., npr<.in ., m,- ennerior dn mprrado a
Caixas com superares phosphoros de seguraba a, dem perea o mais superior ao mercaao a
160 rs. I "jooo rs.
Caixas com 100 envelopes o melhor que ha a 640 yem huxim O melhor que se pode desejar
re. : neste genero 2,6oo rs.
&So 5 quadernos pap am Mem preto homeopathico por ser de superior
Cuadernos de papel pequeo muito fino a 20 rs : qualidade a 2,ooo rs. a libra.
-----------enfeTtes a ma'riFpa------------'Idem bysson>huxim e Pero,a mais PrPno
A loja da Aurora, na ra larga do Rosario n.I para negocio O 1,600, 1,800 e 2,000 rs. a
38, recebeu novos gostos de enfeiies a Mana EiaJI libra, garante-se ser muito regular, igual
com plumas de froro no frente, obra muito de.i-' ao quese vende emoutra parte por 2,400
cada, assim como tambem tem de muitas mais P9nnrs
qualidades, riquissimos sintos de fita larga de cha- c *'wu" ";__,._. ,
malote com fivelas, lambem largas esmaltadas de LMOCW. chouncaS e paiOS em latas de 8
pedras, riquissimas fitas largas de rhamalote la-: libras, ermeticamente lacradas a 5,5oe rs.
vradas, proprias para fazer sintos de pontos ca- garante-se serem superiores aos que vem
ludas : finalmente tem grande sortimento de miu- harris
dezas finas nue s a visia faz f : na loja da Au-, CI" y' "* ,
rora ra Varga do Rosario n, 38.________ Chour.cas e pa.os em bams de me.a e urna
--------z~r.----------------:------r--------------~ arroba a 8,000 rs. e I ,ooo e 6oo rs. a libra.
Libras esterlinas.
Vende-se quem as quizer comprar no armazem
D. 33, da ra da Praia, se dir quem as vende.
rs. e em barricas de 4 duzias se faz abati-
mento. -
Caf do Rio a 26o e 28o rs. a libra, e 7,8oo
e 8,5oo rs. a arroba,
dem lavado de primeira qualidade a 3oo rs.
a libra, e 9,ooo rs. a arroba,
dem do Cear de superior qualidade a 24o
e 28o rs. a libra, e 7,8oo a 8,ooo rs. a
arroba.
Arroz do MaranhSo a loo rs. a libra, e 3,ooo
rs. a arroba,
dem da India muito alvo egraudo a loo rs. a
libra, e 3,ooo rs. a arroba,
dem de Java a 8o rs. a libra, e 2,2oo rs.
a arroba.
Painco e alpista a 14o rs. a libra, e 4,3oo
rs. a arroba.
Massa de tomate em latas de l e 2 libras a
6oo rs. e de barril muito superior a ooo
rs. a libra.
Aletria, macarro e talharim a 4oo rs. a li-
bra, e 9,ooo rs. a caixa.
dem e lalherim branco a 32o rs. a libra,
estas massas tornam-se recomendaveis as
pessoas doentes por serem propriamente
feilas para esse Um.
"PVnPA i rastob com guiuiiiti di auiui. vBdo ao mercad0 a 8oo rs- a liDra ente.
dissolvida e pincel.
Vendem-se na ra do Qaeimado n. 8, loja
aguia branca.
N- vos albuns.
da
encont-
r se faz abatimento.
Mem prato muito fresco a 8oo rs. a libra,
dem do Alentejo o que se pode desejar de
fresco e superior a 8oo rs. a libra, a elles
antes que se acabem.
A aguia branca acaba de receber outra eucom- prvii,a<. V ..- nnrln menda de bonitos e bem encadernados albuns de WMllas e lavas portuguezas em latas ja pre
capas de velludo, massa, tartaruga c marfim, al- paradas a OO rs.
gunsdos quaes com microscopio para augmentar Marmelada imperial dos mais acreditados fa-
o lamanlio dos retratos, continuando a serem veu-1 brcantes de Lisboa a 6oo rs. a libra.
dldanPtCT nT : "arUa Quem' Prezunto do reino vindos de casa particular
tUi di. lila III ilIIl il II. O. rt ... w
56o rs. a libra, e a ooo rs. inteiro.
loja da ag
eutros objectos de goslo que seria impossivel men-1 tn*-in t v\nvn fostn* a 5b0 rS> a ,lbra' e a ,)0 rS> inteir0-
cinar, quo a vista far f, s no Gallo Vigilante, fjl( lll llltl W O JU > (I fCo W* o jjem inglezas para fismbre chegado neste
ra do Crespo n. 7. A aguia branca nao ressa de encommendar do, vapor 72o rs. a libra.
.. aguia branca nao cessa ae encommenoar oo, vapor
lyitS-, .. tonIft n9_. qaeha de melhor e mais agradavel, e por issoaca- Copos lapidados para a gua a 5,000 e 5,500 a
Riquissimos leques de madreperola tanto para |ja t receber diversas figuras e vasos de pe de
senhoras como para meninas, pelo barato prejo : pt(ita com lina banha, assim como bonitos frascos
de 125 e 14; s no Vigilante, ra do Crespo
n. 7.
Penles
tambem chegaram os riquissimos pentes de concha
de tartaruga e de massa tina, que se vende por 2#
3$ e 55; s no Vigilante, ra do Crespo n. 7.
Caetas.
Riquissimas caetas de madreperola propria-j
para qualquer presente, pelo baralissimo prec,o d
15500 e 2i.
Sapatinhos e meias de seda.
Riquissimos sapatinhos de seda e de merino en-
lejiados, assim como meiaszinhas de seda, gorraii-
nhas e touquinhas para as cnaocinhas se baptiza-
rera; s no Vigilante, ra do Crespo n. 7.
Vallistas.
Lindas voltinhas de perolas falsas comcruzin'^as
fingindo brilhantes, asslm como cruzinhas avnlsas
e voltinhas, pelo barato preco de 15 e 15200, as
cruzes avuls asa 400 rs.; s no Vigilante, ra do
Crespo n. 7.
Golinhas.
Riquissimas golinhas e manguitos, o melhor gos-
to possivel, a 25, 25500 c35;s no Vigilante,
ra do Crespo n. 7.
H ti fe i l es para senhora.
Riquosissim enfeites com lago e sem lago e de
euiros.muitos gostos a 15, 15500 e 35 : s no Vi-
gilante, ra do Crespo n. 7.
Trancclins.
Lindos trancelins ae eabello para relegie ou lu-
netas, pelo baratissimo preco de 15500, dilos de
relroz a 200 rs.
Babadinhos enlrcmeios.
Riquissimos babadinhos enlremeios com lindo*
desenhos tapados e transparentes, pelo baratissimo
prego de 15200, 15500, 25 e 35; s no Vigilante,
ra do Crespo n. 7.
Cascarrilhas.
Grande sortimento de cascarrilhas de diversas
larguras, assim como galozinho e trancinhas pro-
prias para enfeites; s no Vigilante, ra do Cres-
po u. 7.
Fitas.
Grande sortimento de fitas de diversas larguras
e qualidades, por pregos que admirara aos com-
pradores, havendo fitas largas proprias para cra-
teiros que se pode vender a 300 rs. a vara, e pega
de 9 varas a 25; s no Vigilante, ra do Crespo
n. 7.
Fitas de Ua.
Fitas de la de todas as qualidades, proprias pa-
ra debrum de vestido a 700 rs. a pega; s no Vi-
gilante, ra do Crespo n. 7
Ricos espelhos.
Riquissimos espelhos com moldura donrada
sem ella de 85,105, 125 e 145, assim romo com
columnas de diferenies tamanhos a 25, 35,45, 55
e 65; s no Vigilante, ra do Crespo n. 7.
Liados jarros e figuras.
Riquissimos jarros e figuras de porcelana fina,
para enfeite de sala, sendo o melhor gosto que aqu
tem apparecido; s no Vigilante, ra do Crespo
n. 7.
Para pos de arrox.
Riquissimos vasos com bonecla para pos de arroz,
eousa de muito gosto a 11800 e 25, assim como
pacotes s com os pos a 320 rs. cada um; s no
Vigilante, rna do Crespo n. 7.
Perfumaras.
Grande sortimento de extractos e banhas, poma-
das, assim como de lindos copos ou vasos com dis-
tintivos e orTereclmentos as sinhasinhas dos me-
Ihores e mais afamados autores de Pars e Inglater-
ra, assim como os grandes copos de banha japoneza
a 25 e a 15, assim como outros objectos que nao e
possivel porhoje aanunciar, e vista dos fregue-
zes se far lodo negocio; na loja do Gallo Vigilante,
roa do Crespo n. 7.
dinhelrdirija-so i> preiendmte a ruado Queima-
do n. 8, loja da aguia branca.
Queijos flamengos muito frescos chegados
neste ultimo vapor a*2,2oo rs. e do vapor j Estearinas a 56o rs. a libra, e em caixa com
passado a l,6oo e l,8oo rs. 25 libras a 52o rs.
Vinho do Porto muito fino excellente qua-
lidade proprio para engarrafar em ancore-
tas com 9 caadas por 4S,ooo rs.
Vinho de pipa Porto, Figueira, e Lisboa a32o,
4oo e5oo rs. a garrafa, em caada a 2,5oo,
3,ooo e 3,8oo rs.
Vinho branco de Lisboa de excellente quali-
dade a 4oo e 5oo rs. a garrafa, em caada
a 3,ooo e 3,5oo rs.
Vinho branco para missa em caixa de l duzia
a e.ooo e a G8o rs. a garrafa.
Vinho do Porto das melhores marcas, que
vem ao mercado como sejam Lagrimas do
Dotiro, Duque do Porto, DuqueGenuino,
D. Luiz I., Madeira secca, Malvazio fino,
Fetoria em caixa de 1 duzia de 9,ooo a
Io,ooo rs. e a 9oo e I,ooo a garrafa.
Vinho Colares o mais superior que tem
vindo ao mercado a 64o rs. a garrafa.
Sardinhas de Nantesem quartos e meias latas
a 36o e 56o rs. cada urna.
Ail fino para engom>
mado
A aguia branca na ra do Queimade n. 8, rece-
beu glbulos de ail lino e frasquinhos com es-
sencia de diio para engpmmados.
Outros enfeites.
A aguia branca araba de receber por este ulti-
mo vapor um novo sortimento de bonitos e delica-
dos enfeites de moldes inteiramente novos e de um
apurado gosto, assim pois romparegam 08 pretn-
denos munidos de dralieiro e com disposigao de
estao obligados, encarando todos os das de seus freguezes reclamacao de pregos, e qualidades, vingam-se de um e outro portadores
al informado deste novo estabelecimenlo. para lhe vender goneros nao proprios de um estabelecimento desta ordem que o seu fim
to smente obier a concorrencia de seus freguezes.
Para bem de todos.
Senhorcs e Senhoras o aceio que presidio, aos arranjos deste novo estabelecimento, e mais que ludo apromplido e entei-
reza com que serao tratados, convida a urna vizita ao mesmo, certos de que sem duvida me daro a proteceo e preferencia na compra
dos gneros que precisarem, e quando nao pocam vir poderao mandar seus portadores, ainda que estes sejam pouco praticos, pois
sero tao bem servidos como se viessem pessoalmente, havendo para com estes toda recommendaco, afim de que nao vo em outra par te
Antonio de Lisboa em latas com 6 libras
por 2,5oo; ditas doce em latas com o mes-
mo peso a 2,5oo; ditas imperiaes em latas
de 3 libras por l,5oo rs.
Ameixas francezas em latas de 1 e meia libra
por l,2oo; ditas em caixinhas de deverses
tamanhos com bonitas eslampas na caixa
exteriora l,2oo, I,5oo, c l,8oors.
Azeitedoce refinado Penanol ou do Kempes
de Lisboa a 85o rs. a garrafa c 9,5oo a
caixa com urna duzia.
Batatas muito novas a 5o rs. a libra 2,eoo a
caixa com 2 arrobas.
Conservas inglezas a 75o rs. frase e
8,5oo a duzia.
Vassouras de escova para esfregar casa a 32o
Nozes muito novas a 16o rs. a libra
Molho inglez em garrafa de vidro com
rolha do mesmo a 5oo rs.
Mostarda ingleza dos melhores fabricantes a
8oo rs. o frasco.
Mostarda franceza em potes ja preparada
a 4oo rs.
Lcntilhas excellente legume para sopa a 2oo
rs. a libra.
Marrasquino o verdadeiro de Zara em garrafas
grandes a l.ooors. e li,ooo a duzia-
Palitos para dentes a l4oe 16o rs. o maco-
Sal refinado em frasco de vidre com rolha do
mesmo a 5oo rs.
Cerveja branca e preta das marcas mais a-
crediUdas que vem ao mercado a5,ooo e
5,5oo a duzia e 48o rs. a garrafa.
Sag muito novo e alvo a 24o rs. a libra.
Sevadinha de Franca muito nova a2oors.
Charutos de todos os fabricantes da Bahiaedas
mais acreditadas marcas conhecidas no
nesso mercado a 2,ooo, 2,5oo, 3,ooo,
3,5oo e3,8oo a caixa de loo charutos.
Cognac inglez das melhores marcas a
1,090 rs. a garrafa.
Doce da casca da goiaha em latas de 4 li-
bras por 2,ooo; dito em caixoes a boo rs.
cada um.
Farinha de araruta verdadeira a 32o rs. a
libra.
Velas de carnauba de 6 e 12 por libra a
32o rs. a libra e lo.ooo rs. a arroba.
Azeite doce de Lisboa a 64o rs. a garrafa
e 4,8oo a caada.
Banha de porco refinada a 4oo rs. a libra
e 36o rs. em barril.
Capil de diversas frutas muito frescas a
64o rs. a garrafa.
Palitos do gaz a 2,2oo rs. a graza.
Toucinho de Lisboa muito alto e alvo a
32o rs. a libra e 8,5oo a arroba.
Ameixas francezas em latas de 3 libras por
2,ooo. rs.
Cebollas solas a l,4oo o cento ; ditas em
molhos com cento etantas porl,2oors.
Malte excellente cha para os navegantes a
a 2oo rs. libras.
Paslleas
DE
-*
KEMP.
Os meninoa :is wdein r.:---. ,
ellas sao de eheii-o, tabor <"r asxraalsv
veis. A elegancia, a segnrlaMit !- a-
cao,
o inotTcneivo das
i
<> tea :
nfallibMladc ea
duzia,
de exceiientes extractos e lindas caixinhas de mkV Choculate francez, suisso e hespanol a 9oo
deira envernisada com finas perfumaras, tudo: 1,000 6 l,2oo rs. a libra,
mui proprio para presentes de feslas ele, havendo ESpermacete em caixinhas contendo 6 libras
por 4,ooo rs., garante-se serem transpa-
rente e de superior quali-lade, tambem tem Sardinhas portuguezas em latas grandes
de 12 por libra propria para carro. preparadas pelo melhor conserveiro de Lis-
I Peixe em posta sovel, corvina, gors. pesca-1 boa a 64o rs.
da, salmo, ostras e chernee, vezugo em! Bolachinhas inglezas as mais novas do mer-
latas grandes a 8oo e J,ooo rs. cada urna, j cado a 2,8oo rs. a barrica, e 2io rs. a
Vinho Bordeaux das marcas mais acredita- libra,
das que tem vindo ao osso mercado a i Bolachinha de soda em latas com diversas
6,ooo, 7,ooo e 8,ooo rs. a caixa, garante- qualidades a l,3oo rs.
se ser de qualidade superior, quo outro Bolo francez em caixinhas muito proprias
qualquer nao pode vender por este preco.
Genebra de Ilollanda a 56o rs. o frasco, e
5,7oo rs. a frasqueira.
gastar: na loja da aguia branca ra do Queima- I(iem je lannja verdadeira de A'tona i
2J'8> frascos grandes
Pequeos pentes de ta r-
a 1 .ooo rs. o Irasco, e
11 ,ooo rs. a du2ia.
dem de Ilollanda em botijas grandes loo
AGENCIA
DA
tarvga.
A aguia branca na ra uo Queimado n. [8, rece-
ceben novamente esses pequeos pentes de tarta-
ruga que por suas qualidades de pequeos, lisos,
bouitos e bem feitos tanta tslima lem merecido pa-
ra as senhoras stgurar o cabello quando alado ; a
aguia branca porem avisa aquellas pessoas que os
haviam encommendado e a quem mais queira
aprovoitar a occasio de os compiar continuando
a serem vendidos pelo mesmo preco do 4? cada am completo sortimento de moendas e metal
1 aioendas para engenho, machinas de vapor
e tachas de ferro batido e coado, de todos o
tamanhos para ditos.
Arados
para mimo a 64o rs.
Passas muito novas de carnada a 4oo rs. a
libra e 6,ooo rs. a caixa com 28 libras.
Figos de comadre a 24o rs. a libra e
l,8oo rs. a caixa com 8 libras.
Amendoas de casca mole a 32o rs. a libra.
Bolachinhas d'agua em sal da fabrica do Beato
Pastilhas Vermfugas e BaBf
A PAR DA Hl
Coniposicao txclasiraursie l"eg< '.
sao estas pois ns raaa uicl
completas de todas, as raeoran*
que se possa fazer e e>in jacta r.i/
colloco na categora d'nm fiav i ito > ti
versal.
A Boperioridade das
Pastilhas de Eenip
Bobre todas as pteparacTn >1-
para o mesmo fim derido
pies compoeolo
vel o rpidos e
que alcauya a destruirn total das
LOMBRIGAS.
venda nas boticas de Caors A BarDou
ra da Cruz, e Joo da C. Bravo i C. re-
da Madre de Deos^_______^_____________
Agua .Florida.
Para restabelecer e conservar a eir imr..i
dos cabellos.
A agu^ florida nao urna lininra. faci es-^cav
cial a contesur, a mesma agua dand.i a n r ^iaau-
tiva ao cabello. Composla de pial
de substancias inoffeccivas, ella Um a iii|rMa
de restituir aos cabellos o priaciaw < ral -n^ rt-
les tem perdido. D'nma salubridad- mrafia-
vel, a Agua Florida entrelem a InnpexA da c?t-r*
detroe as caspas e impedp os csMsm Jo
Oleo de Florida
Composto de substancias veg<-i.ies c\- tira-, rU>
conslite poderosamrr* rom Aaaa I I -te. a
forra, a bell za e a conservac.au do-. .il.....
m Pan;, casa de Quislaur n. t.'. r....
lien, e 21, boulevard Mohiiii-'""
Todos os frascos, nao tendo Marta ( rfci
timbre praleado da casa, sao repui.oli- f
Deposito, rna TI
r,M.
AGENCIA LOW-MOOB.
Ra da Sentaba aova n. 42.
Neste estabelecimento contina a haver
um.
Estando brancas ficam prctos
O bom resultado e o rapid- effeiio que produz i
a tintura de chron.acoma, e mesmo o faoilIflDO
modo de ap^licar tem se tomado mui conhecido e
apreciada por todos que usam della e por conse-
guinte augmentado a exlraco, pilo que a aguia
branca mandn vir mais o novo sortimento que
acaba de receber constando elle de
Caixas com t-hromacoma para tirgir os cabellos.
Krascos com coloriconia para lustrar ditos.
Ditos com hydrocalleihrichina para limpar ditos
Ditos com oryhromanlina para limpar as unhas
Sabonetes bramos para lavar os cabellos.
Pomada callicomipmla para dar cheiro aos di-
tos sem offender a preparacao feta.
Sapatus de marroquim dou-
rado para bailes.
Esses sapatos do grande tom vendom-se nica-
mente na ra do Queimado loja da aguia braia n.
8 a 65 o par.
Meias finas para senhoras
gordas
americanos e machinas para
lavar roypa: em casa de S. P. Johnston 4 C,
ra da Senzalla Nova n. 42.
>3r>
"Fabrica Cocecao da
Baha.
Andrade 4 Reg, recebem constante-
mente e tem venda no seu armazem n.
34 da ra do Imperador, algodo d'aquel-
!a fabrica, proprio para saceos de assu-
car, embalar aigodao empluma etc., etc.,
pelo preco mais razoavel.
SORTIMENTO PARA A FESTA
rw
Ra da Senzalla n. 42.
Vende-se, em casa de S. P. Johnston & C,
sellins e silhes inglezes, candieiros e casti-
vendem-se na ra do Queimado loja da agola caes bronzeados, lonas inglezas, fio de vela,
branca n. 8.
Esponjas finas para rosto
Vendem-se na ra do Queimado loja
branca n. 8.
chicotes para carros e montana, arreos para
carros de um e dous cavallos, e relogios de
da agaia ouro patente inglez.
Boneeas
A loja da Aurora na ra larga do Rosario n. 28
recebeu riquissimas boneeas enfeiladas tanto de
louca como de seJa, finalmente sao muito proprias
para dar de mimo a qualauer menina. Assim co-
mo lambem recebeu riquissimos er.feites a impe-
ratriz cousa de muito goslo o qual se vende ba-
rato; qnem dnvidar mande buscar para ver o goslo
ATTEN
Vende-so nm mulato de 25 annos de idade, pe
rito mestre de alMale e bom copeiro: na ra das
Larangeira n. 18, segundo andar.
Kna da Senzalla Nova n. 42.
Neste estabelecimento vendem-se: tac r i
ferro coado libra a 110 rs., idem d eLow
Moor libra a 120 rs.
23Largo do Terco-23.
Joaquim Simio dos Santos, dono deste armazem de molhados avisa aos amigos do bom e ba-
rato que se venham sortir dos bons gneros este estabelecimento que nao se arrependerao jrBM
(ir a differenca de 10 a 20 por cento, pelo seu prompto pagamento ; e por Isso se faz "nuncio de
ilguns gneros, que tendo ssmpre este estabelecimenlo um grande e vantajoso sortimento de tudo
auanto pertencente a este ectabelecimenlo.
Sentido! Vou fallar com o Conservano
Manteiga ingleza de e 2" sorte a 800, 900 e 15
a libra.
dem franceza em barril a 600 e 640 reis t li-
bra.
Toucinho de Lisboa a 300 rs. a libra e 8*800 a ar-
roba.
Satatas em caixas e gigos 1*200 e 2*000 a ar-
iaf de primeira e segunda sorte a 230, 280 e 300
rs. a libra.
irroz da India, Maranhao e Java a 100 e 80 rs. a
libra.
Phosphros do gaz a 2* a groza e 180 rs. o mago.
'assas novas a 480 rs. a libra.
Velas de carnauba Aracaty coraposicao a 400 e 440
rs. a libra.
Massas para sopa a 480 e 440 rs a libra.
Marmellarta dos melhores fabricantes de Lisboa de
1 a 2 libras a 640 rs. a libra. _____
Cha hysson o melhor deste genero a 2*800 a li-
bra.
dem perola miudinho a 2*300, 2*000 e 3*000 a
Banha ingleza alva e superior a 480 rs. a libra.
Vende-se
urna armacao ja desarmada e o< MV anaaciiaM e
taberna, ludo por barato preco. a \, ata rt*a-
pradores : na Soledade roa du 1 o F rna
Vieira n. 64.____________________________
GRANDE NOVIDADE.
S no Vigilante.
Riquissimos enfeites de lodas as qoatMa*
sehhoras e mininas, chepados boj-- il i
anM
Riquissimos sintos de fita larga e ir
fivelas grandes e pequeas, com brilhantes I
cousa de muito gosto.
AlbllOM
Tambem chegaram os riquissimos albons
50 retratos, com capa de tartaruga e d.- rr.irllM,
cousa muito chique : s no Vigilante, ra I -
po n. 7.
ESCRAVOS IHLGS.
Vende-se um comometro martimo inglez do
melhor fabricante Charly Frodshan, affian^ando o
seu regnlamento, por diminuto p-eeo :
na ra Nova n. 21, loja
superior farinha de mandioca, a bordo dos bngues mano<
Vende-se
Queijos mais novos do mercado a 2*500 e
Serveja das melhores marcas, tanto branca como
preta a 500 rs. a garrafa e a duzia a 5*800.
Sabao amarello massa a 180,200 e 240 rs. a libra.
Charutos da Bahia dos melhores fabricantes de
15:00, 2*000, 2*500 e 3* a raixa.
Milho alpista e painco a 160 e 140 rs. a libra.
Vinho de Figueira verdadeiro a 500 rs. a garrafa,
dem de Lisboa das melhores marcas a 400 a dia.
dem do Porto em barril superior pinga a 640 rs.
dem branco proprio para missa a 500 rs. a dita.
Mem do Porto engarrafado a 800 e 1*, tomando
mais de urna caada de qualquer umdesies ter
grande abatimento.
^Conservas inglezas e portuguezas a 500 640 rs.
Biscoitos e bolachas de soda a 1*400 e 2*.
Massa de tomate a 600 rs. a libra.
Genebra de Ola ida em fraseos e botijas e de la-
ranja de 480 a 640 e 1*200.
Obouricas as mais novas a 560 rs. a libra.
Latas com 1 e meia libra de ameixas a 1*200.
Aieite doce de Lisboa a 440 rs. a garrafa a 3* o
galao.
cimas Principe, D. Affonso e N&o Sei, atracados
eo caes do Barao do Livramento : a tratar a bor-
do, ou no largo do Corno Santo n. 4. i>rimeiro an-
dar, escrlptorio de Palmeira & Beltrao.
- Vende-se canos oe barro para, esgoto de to-
j wdos: na roa do Rangel n. 4.
Vmho de Porto.
Vende-se superior vinho do Porto, em barns de
vigsimo, em casa de Perrelra & Matheas, na roa
da Cadeia do Reelfe D. M.
Bordados finos.
A loja da Aurora, na ra larga do Rosario n.
do Francisco Jos Ger- 38, recebeu bordados de cambraia transparentes
, multo finos, que tanto serve para camisas como
para vestidos e saias de senhora, pois qae Isto fo-
ram amostras que s a loja da Aurora foi quem
recebeu destas fazendas
Fugio da casa do major Antcnio da ra
Gusmooseu escravo pardo de non I.
cido por Luiz Monteiro, idade Ji sawaa, aca-
mis ou menos, bastante alto,sinv i. partiid,
pernas compridas, cor tiara, cali' il"> < ~*
nhoto, e o principal signal W am < a M < da
mo urna estrella azul e tre pinta.* lai ara
formando um triangulo em cada lad d<- latan,
ofticial de pedreiro. pintor e r;i.lor | rala
loga-se as autoridades polii iat>. assioi i i- > j>,*
senhores de engenho e propriiiano> aoaoe fcr
lrabalhar,inlilulando-se forro, lano ajama asaiim
cia como fra drlla, qoe o faca prender e ri-a-ei-
ler ao sobredilo senhor, que pagara hatos a* >-
pezas, assim como a quem o condozir ar uiwa
boa gratificaeo._________________________
Fugio sabbado 2rt de woimbfa prximo a-
sado o escravo pardo de neme Antonio, de hMI
de 20 annos, pouco mais ou menos, rom as m-
naesseguinies : magro, altura ngnlar, r^ iliW
prido, nao tem barba e com aasfasMni aanai fa
bexigas, falla branda, foi e-cravo e rna aV,
Joaquim Cavalcanli de Albuqmrque do rr$ ebtf
Araguari da fregueziade Barreni-, inipri?a.a-
nosla cidade em vender agua, porn. a- -
e dias santos andava raleado, de aakM l>
chapeo do chile e bengalinha lina. ror*ia qae
intitulava de ser livre, quando fngin ana t ilga-
mas pessoas a quem venda agua, qne segua iva
Barreiros, e que somente voltava depois da fr*a
do natal : roga-se s autoridades pasa Mil
les de campo de o apprehci den rn e mandartaa
entregar na ra do Queimado n. 77. a AarsaaiRi
Jos da Silva, que recompensar rom 50*.
Fugio do abaixo assignado, no da 4 para $
de dezembro, a escravo Andr, erionlo, i-bila
34 annos pouco mais ou meno* enm m ign**
seguintes ; baixo, grosso, qnan-l >nd* -ni tu m
dedos dos ps para fra, que rh.-ea .jiu-i turar
rom o calcanhares um no outro, naiur >l da tlta
do Pao d'Alho, onde fogio ; quem o pegar la-
var em casa de seu senher morad** ,ia ra**nsa
villa com padaria ser bem reronpen*ado.
Ant'inio Antune* Ja Silva.
Na noile de 15 do rorrele mez sesapaara-
ceu de Santo Amaro de Jabjaio o aaaansa rabra
de neme Henrique, que reprsenla 22 aaan> aa
idade, cujo e*cravo de eftaiura baixa. ten aaaa
cicatriz em urna das faces, proveniente dr asm
couce de cavallo, nao barbado, fall* m.in-a,
I carreiro, pre*nme-se qoe o metmy leoha ?in*> av
' ra esta cidade, onde existe a mi ; e porunfc a
abaixo assignado peo> a captura do menrinaaa
1 escravo e a sna entrega ao Sr rpita Silvia
Guilnerme de Barros, % qnem den aniorisaea.) para
satisfazer a qnem o petar.
Andr. Ferrelra oe Soaia.
Fagio o escravo Joo qoe reprsenla ter 30a
40 annos, calvo, alto, basiam> ladina, o*awlo de
. qualquer senhora da tanga por cima da roopa, costnmando "''*
bom gosto qne pretender usar destes modernos pre embriagado, fonhecirto por Joao l^wa.
bordados, queira mandar quanto anles eemprar, Joo Mnmz : qnem o pegar leva a roa aa -
pois chegaram poneos e estao se acabando. 14o Recite n. 64, qae ser grauncauo.
-


Diario de Peraamfcneo Terea felra O de Dezembro r ii4.
LITTERliU.
mm obras do acaso, mas sim o resaltado preite
di lado de manobras tenebrosas.
A autoridade nomeou logo urna commisso para
UM PIUC6 D TDO. descobrir os autores dos sinistros, e chamou a to-
lla urna aranbasita que encontramos cm toda a da a Pressa das aldeias visinhas dous batalhes e
parto, nos cortinados, nos livros, nos armarios.no- as companhias de atiradores do regiment de in-
vestidosde la o que esmagamos desapiedadamens fan,;,ria de Samara.
te sera nos acudir ao pensamento que destruimos o Os habitantes, comquanto extenuados pela fadi-
raais iuiplacavel inimigo dos inecios parsitas que 8a, prestaram-sc a palrulhar de concert com a
auto nosiucommodam.
I ,ropa.
So protgesenos esta aranlia em lugar do a des- ^0ID,ul0i nos das seguintes multiplicaram-se os
trninnos, nao teriamo que reeeiar da pulga, que o sinis|rs> e ura terrivel temporal, dispersando o in-
honium o mais elegante est sujeito a levar para cendiu sl>re toda a cidade poz em cbammas a ci-
casa, nem da traga, que nao respeita is bellas ca-; dade e a nresta.
ebemiras da India, porque em sete ou oito das Apoderou-se o terror dos espiritos e espalhou-se
capaz de as reduzir a envos. boato de um ataque projectado contra os habi-
O bichinho de que fallamos nao maior do que'lantes-
um grao de sement de cravo e lem s dous olhos, I Tallava-se dos polacos ; fallava-se tambem dore.
omquanto que a verdadeira aranha, com a qualof- 8mento de Samara, dizendo-se que, descontente
ferece somelhangas primeira vista, tem seis aldo aclnmento que teve na povoago, tinlia causa-
oilo. do todas aquellas desgranas.
Rceonheee-: e fcilmente pela dureza da fronte Correios enviados para todas as cercanias convi-
por oilo pernas robustas, cobertas de pello preto davam os camponezes para trazer pao aos hacitan-
terminadas por antas luzudias e agudas, pela boc. Ies da cldade> Que eomegavam a sentir falta de vi
ca armada de quenadas consistentes e cortantes veres-
o principalmente pelo seu andar rpido e em ti-
midez.
Se alguma presa se aprsenla, ou se algum peri-1
go a amcaca, galga em um segundo um espaco im"
menso, relativementc ao seu pequenine corpo, e
cntao ou esta fora de perigo ou a bragos com o in-
secto que quer combater. A vanea, ou antes, arre-
messa-se sobre elle a maneira do lacro e do ca-
rauguejo, sem Itie importar de que lado est esem
ternecessidadede vollar-se. Tanto anda para diante,
como para traz, como para os lados colhe a presa'
as garras, e.stnpa-a com as mandbulas, e por fim
de.ora-a a maneira do tigre, acocorando-se sobre
clia.

L so no jornal Vigi de Cherbourg :
Vea pobre artista de urna communa suburbana
da nossa cidade, nao tenJo nada para dar a seus
fillios, correu a enforcar-se
Nenhum campera acceitou dinheiro pelas pro-
visoes que traziam, alguns de aldeias muito dis-
tantes.
l'm clarim do regiment de Samara, surprehen-
dido no momento em que langava fogoa urna gran,
ja, foi julgado em conselho de guerra e logo fuzi-
lado.
L'm outro soldado da meia companhia dos invli-
dos foi egualmente condemnado e fuzilado.
Continuaram as invesligacocs lendo os autores,
descobertos destes a mesma sorte.
Ha a lamentar-se a morto do alferes Mznoff,
morto pela muliidao, na occasio em que muitos
oldados do regiment de Samara erara maltra-
dos,
A' 3 de setembro houve duas explosoes na praca
cathedral, sem que se podesse descebrir a
causa.
da
devoradas pelas
Junto de sideixou aseguintecarta dirigida a sua
familia:
Meus raros filhos, nao tendo dinheiro para vos
dar, enforco-me no interese* de vossa felicidade fu-
tura. Logo que eu esteja f nterrado, divid entre vos
a minha corda.

O imperador Napoleoelevou ltimamente dig-
nidade de senador M. Persil, antigo miuistro das
lusligas no reino de Luiz Felippe.
A Union recorda que M. Persil, sendo em 1830
deputado, foi um dos commissarios encarregados
pela cmara de aecusar na cmara dos pares,
constituida cm] tribunal, ou ministros de Car-
los X.
141. Persil pedio a pena capital para os ministros
por terem posto Pars em estado de sitio, em 1832,
sendo procurador geral de Pars, sustentou no tri-
bunal real a legalidade do estado de sitio em que
a capital da Franja foi posta pelos ministros daquel-
la poca.
Vollaudo vida privada em 1848, foi em 1832
nomeado consclheiro de estado e ltimamente se-
nador do imperio.
L-se na Correspondencia Rusta, de S. Peten-
Lurgo:
menas ioram terrivelmente atacadas e em parte
I"1.!0 diasa,cidadedeSimbirsk foi destruida comidas pelas formigas. Mais de vinte remedios
appliquei de balde, ate que dei com este simples
izida a oitocentas e setenta casas ou cabanas do remedio
Na manhaa segrate foram
chammas mais trinta casas.
Os habitantes acamparam n'uma planicie.
Os incendiarios espalharam-se pelas aldeias e
todas as noules se v o horisonte lllumlnado cora
sinistra claridade.
Parece incrivel que o espirito da destruigo se
aprsente assim em to ternveis pnporgoes !
L-se no Portuguez sobre a extinecao das formi-
gas o seguinte :
Diz o Sr. Carlos Spangemberg, no jornal Gema-
na, de Petropolis, que o kerosene um remedio
ellicacissimo contra as formigas, empregando-o
pela maneira seguinte:
Deite-se nos canaes que conduzem as panellas,
duas ou tres caadas d'agua, urna e um quarto eu
urna e meia garrafa de kerosene, conforme o ta-
manho da panella, c depois disto urna ou duas
caadas d'agua, e as nubadas na panella sero
extinclas.
Sobre formigueiros flor da trra deite-se tanta
agua que a ninhada nade e depois cerca de urna
colherada de kerosene, que mata toda a pro-
genie.
Ainda ha pouco, diz o mesmo senhor, as minhas
planlagoes de parreiras, roseiras e plantas de ca-
melias foram terrivelmente
e dizemos destruida porque toda a cidade ficou re-
i casas
gente pobre, nico que as
bairro habitado pela
cbammas pouparam.
De 25 de agosto a 20 de setembro o incendio deu
voila a cidade.
Nos dez primeiros dias os habilitantes, habitua-
dos a estes tristes acontecimento?, attribuiam a
imprudencia os incendios que successivamente se
manifestara. Porm no dia seguinte encontrouse
em casa do negociante Belafin urna caixa de lata
com plvora e um sacco de chumbo com esta ins-
cripeao : Londres. Ao lado deste sacco eslava um
papel fechado com esta inscripgao: Nao abroes-
O papel eslava eheio de plvora.
Nao era preciso mais para derramar o terror na
povoago, porqua se va qne os incendios nao
du kerosene, que me livrou em pouco
tempo do flagello. Kecommendo pois a todos, de-
sejando que mandassem publicar na Gemiana os
resultados obtidos. Tenho razao para crr, que do
kerosene o Brasil tirar immensos beneficios.
a seguinte lyra epigrammatica
Transcrevemos
sobre os
PREDICA OOS DO BALO.
Entre duas nymphas bellas
Houve grande altercago,
Acerca dos predicados
Que se encerrara no balo.
l'raa reprovava a moda,
A outra a engrandeca,
Esta com furur gritava,
Aquella em furias ardia.
E eu que, por meus peccados,
Nesse conflicto me acuei,
Afina de acommoda-las
Esta lyra improvisei.
As modas que vem da estranja
Todas prestiraosas sao,
Mas nenhuma serve s damas
Como a da saia balao.
Ao peixe secco e rangoso
Transforma em fresco peixo,
Da-lhe graga, garbo e geilo
Esta moda do balao.
Toda bicha magra e feia,
Indo a alguma funeco,
Translorma-se era borboleta
Enfronhada n'um balao.
Quem tem os peitos de jaca,
E a centura de pilo,
Para Iludir quem besta
Usa de saia de balao.
Toda aquella que padece
De nervosa frouxido,
S melhora deste achaque
Quando veste seu balao.
Quem soffre interna quentnra,
Ou chronica rrilacao,
S pdc gosar allivio
Mettendo-se n'am balo.
Toda nympha calorosa,
E de ardente compleigo
Desfructa alguma frescura
Vestindo a saia balo.
Quem lem pernas de soc,
Ventre de camaleo,
Quando vai pescara
Embarca-se n'um balao.
Quem j conta os seus quarenta.
E de arribada cacao,
Parece gorda sioba
Co'o auxilio do balo.
Quem de bota acalcanhada
Parece j ser canho,
Ainda agradar intenta
Por meio de seu balo.
A cachopa que deseja,
Rachar algum bestaihao,
Mesmo era casa nao relaxa
Um monstruoso balo.
Quem l nos Paizes Baixos
Quer gozar de fresqnidao,
Nesla quadra asss calmosa,
Viaja com seu balo.
A modista, que de joias
Traz sua carregacao,
O seu contrabando passa
Com ajuda de um balo.
A moca pobre, collada :
Sem recurso ou pretecgo,
Com juncos tambera arranja
A sua saia balo.
Nao pode a joven na escota
Comprehender a lico.
Se Ihe rallar o refresco
Resultante do balo.
Cazuza, tu sois ingrato ;
(Diz a moca a seu irmo)
Porque de balde te peco
Que me compres um balo !
Diz a mulher ao marido,
Deixe-se disso Janjo,
Nao embirre, que nao deixo
De vestir o meu balao !
Todo o homem bem casado,
Com grande satisfaco
Acompanha sua esposa
t Enfiada n'um balo.
A menina delicada,
E de fina educago,
Diz, com filial ternura :
l'apae, me compre um baliio.
O pae, que de bom gosto,
E quer civilisaco,
Consente a mulher e as filhas
Usaren) de seu balo.
S algum velho carranca,
Tendo ao progresso averso,
Prohibe na sua casa
Entrar a saia a balo.
Nesle seculo das luzes
Vive na escundo,
Toda moca que novete
l'm monstruoso balao.
Todo rapaz de bom gosto,
Das damas a imitaco,
Anda de da e de noite
Com sua caifa balo.
Esta moda ha de dar sempre
Ao progresso occasio,
Para o rapaz, para a dama
Serve de muito o balo.
O Honileur publica urna correspondencia de
Hong-Kong datada de 10 de setembro.
Naquella data oceupavam-se da construego de
caminhos de ferro no celeste imperio.
Sir Macdonald, que tem organisado os railways
da India propoe estabelecer urna via frrea de
Canto a Hann-Keon e desta cidade a Pekin para
desta cidade irera depois a Shang-Hai.

Onome dogeneial confederado Early lem-se,
ha algum tempo, tornado familiar no publico ame-
i ricano, em consequencia da recente campanha do
Shenandoah.
N'um pequeo jornal do sul, denominado o Rebel
; da Georgia, encontram-se as seguintes circumstan
' cas a respeito deste oliclal.
O velho Jubal Early, a quem o general Lee cha-
ma amigavelmenie tomeu velho Jubal. 6 urna das
curiosidades da guerra.
E' ura hornera de enormo corpulencia, com
urnas faces tao bochechudas, que faz lembrar a la
cheia.
Tem seisps de alto, mas o corpo descreve urna
especie de pyramide chronica.
A sua voz sa como um trovo, e sahndo-lho da
bocea reflecte a urna grandissima distancia.
De invern traz a cabeca coberta com um bonet
de la, carregado sobre as orelhas, e o seu alenta-
do corpo est envolvido n'um paletot de panno da
Virginia, que Ihe chega al aos ps. As pernas es-
to envolvidas em grandes polainas do mesmo pan-
no, trazendo enroladas desde os ps at ao joelho
cintas de algodo branco.
E'
consequencia da etiqueta que existe em Saxonia,
M. B... n3o pode ser adraittido a fallar ao re, por-
que nao tinha a graduaco de major; e por isso foi
o ministro, Mr. de Zescbwittz, encarregado de re-
ceber as suas commuoicaeoes.
M. B... fez-lbe saber que tinha operado aquella
subtrago, e o destino que tinha dado ao dinheiro
sublrahido. O ministro muito satisfeito, annunciou
logo o negocio ao rei.
E' u'n bora acto praticado por M. B... disse
Frederico Augusto; mas como fugiremos a obriga-
go de o recompensar deste servico?
O ministro respondeu promptaraente: Senhor,
dar Ihe-hemos urna reprehensao.
E foi o que se fez.
M. B... recebeu um officio em que reconhecen-
do-se as suas boas intengoes, se acceitava odiabei-
ro; declaravase porra que elle tinha procedido
muito temerariamente, accrescentando-se comtudo
que o rei Ihe perdoava, por aquella yez, com urna
graca particular. M. B... foi bastante nescio pare
se sensibilisar vivamente d'esta reprehensao, e
morreu no anno seguinte.
E' do Sr. L. F. Maciel Pmheiro a seguinte poe-
sa
A LOCOMOTIVA.
(Ao meu amigo e collega Jos Jorge de Siqueira, F.)
Cancou a natureza: A arte agora
Eslende pelo mundo o seu prestigio,
Conquista a luz do sol:
E inda um dia vira que a Omnipotencia
Resigne a realeza, e diga ao mundo :
O genio o leu pharol.
Das selvas e do mar pasmosos monstros,
Que a mo da natureza fab icra,
Curvam hoje a cerviz.
A mo d'arte, empunhando o sceptro novo,
Converteu a materia em chefes-d'obra,
Edificou Pars.
Ao poder divinal do condo mgico
Levaalou-se da trra um novo monstro
Que o genio fabricou.
Estafeta incanjavel do progresso,
Da idea serve causa grandiosa,
A ella se sagrou.
L vae, l vae o viajor gigante
Arremessado na veloz carreira,
Como um raio que cae.
i Tudo se curva a contempla-lo em pasmo ;
'' fmLa!\6 VU'fr enCOn,rar Nao ha tropeco que Ihe embargue o passo
Na marcha era que elle vae.
igual; dz-se que s o Revd. Brosonlon pode riva-
Usar cora elle.
FOLHETIM
VSXTE HORA DE LITIIIRA
ROMANCE ORIGINAL.
pon
r.AJIILLO CASTELLO BRINCO.
(Conttnuacn do n. 289.)
EPLOGO.
(Conrluso.)
E aquelle Miguel de Barros, que encontramos
ara Penaliel, a conversar smenle de mininos?
Tinha entao seis, e tem hoje doze.
Oh 1 que desgracado I
Cada fillio, que Ihe nasce, consoante elle diz
e cu creio, novo raanancial de venturas, que Ihe
rebenta era casa. Como robusto, em cada braco
traz tres Qlhos, edous em cada hombro, e um na
piscoceira, e os outros penduram-se-lhe por onde
acertara.
Contase a seu respeito ura grande numero de
anedoctas, que caracterisam o seu genero de elo-
quencia, e a influencia queexerce.
Dava-se a batalha de Wilderness.
Tendo um regiment de Carolina do sul recebi-
do ordem para carregar o inimigo, fosse qual fos-
se a razo hesitava.
O velho Jubel vio isto, e avancou at frente da
columna.
~ Malditos, exclamou elle, com a voz extriden-
te que Ihe propria, sois vos quo haveis malogra-
do os resultados desta batalha, e, com todos os dia
bos, haveis de ser vos que a ajudareis a salvar
Avanga ; com mil diabos !
Ferido lalvez pela observago, ou pela firmeza
do commandante, o regiment avangou rpidamen-
te, e conseguio lomar todas as posiges a marche
marche.
A Gazette du Nord, refere o seguinte caso :
Depois da batalha de Leipzig, o rei de Saxonia,
Frederico Augusto, que tinha sido um dos adhe-
rentes mais dedicados do Napoleo, foi feito pri-
sionero, e transportados para Friedricksfelde, em
Berln.
N'este meio tempo, a adminisirago central do
exercito alliado apoderou-se da drecgo dos ne-
gocios da fazenda do reino, e da adminislrago de
todos os cofres pblicos. Todava um intendente
de fazenda Saxonia, M. B..., muito dedicado a ca-
sa de Saxonia, julgou pratcar um acto patritico
subtrahindo a favor do rei, urna parle do seu co-
fre, a gerencia austro prussiano, e pz de parte GeraCes do passad0i noje .
muitos milhares ao thalers, o que se podia fazer
sem se conhecer naquella poca de confuso.
Quando o rei regressou ao seu reino, M. B...,
pediu Ihe o intendente urna audiencia para Ihe an-
nunciar a existencia d'aqueila somma. Mas em
Nessa vertigcm da jornada insana
Va-lhe aos ventos a madelxa immensa
De fumo e de vapor.
Olha a Ierra e surri dos mil abysmos,
Fita o co e surri das tempestades,
Que assanbam seu furor.
Desusa pela trra delirante,
Como o vento a zuir se precipita
Pela face do mar.
As matas seculares se desviam;
Os montes se deslocam, do-lhe brecha,
E dcixam no passar.
E Dassa c passa desusando rpido,
N'um correr de Mazeppa infatigavel,
De zonas atravs.
E' seu proprio o impulso das jornadas
E pasmoso o poder com que se agita
Sem azas e sem ps.
Arquejam-lhe os pulmoes febre ardente
Do fogo, que as entranhas ihe incendia,
Eruge n'um trovao.
Embriaga-o do espaco o ambianle;
l"ascina-se ao painel da immensidade,
Alm vae pr a mo-----
Anceia... e fascinado vae em busca
Das plagas do infinito, alm dos mundos
Um mundo descobrir.
rja nossa gerago leva o estandarte
A senha do progresso ; a lei eterna
Por l vae diffundir.
Vinde ve-lo e mirae a treva espessa
Em que vos abysmaes!
Modernas geragoes, alcae o eolio,
Canlae mil hymnos de victoria e gaudio;
Sois vos que triumphaes !
L-se no Commercio 4o Porto o!
Com razao se figura no ci o
zade, porque o cao o mais toastante e mais Jev
inleressado amigo do hornero.
O Jornalaos Debales de 4 do cmale a *-
guinte noticia :
A ama distancia pouco aristada da aMna Ae
Cassin, departamento do Var, sabia na as, *>
meio do bosque, aoencwtro | IJ T
passavam na estrada, un cao amada, laMMa-
menle, de urna maneira expressiva.
A2ie23 deoutubro madama X..., ataaaaar
dua< \eies. procarado era ra*a a iua lUtrooaa'
de 70 annos de edade, e qne habitara v> aa saa
casa de campo, nao a encontraado e reada saaaaa
as portas fechadas, mandou chaar *s toas Mho
da viuva Raymond, que habitaran a aloa* k*>
metros d'ali, e qne immeduumente se Mal i
habiiago de sua me.
No patee as porobas as gallinhas t as wlho
estavam no estado de inanimacio caosao aria
fome.
O barulbo das pessoas qne entraran aa rasa
deserta allrahio ali, depois de algnn tena, o.
que appareceu triste e abatido.
Depois de ter acariciado os filaos ae sua ana
deu mostras de querer voliar ao sitio as oade ti-
nha vindo, e efectivamente parta.
Toda a gente que eslava aa casa segua o rio
que, tendo percorrido urna distancia a> |. :ne
tros, tomou por um pequeo aiaiho e ioiroJonu-
se, atravz de um espesso mafo, para Ir retomar o
posto que oceupava ha cinco dia. prorarelnrote
sem comer.
Este mato deseobria um barranco, ao fondo *>
qual um lernvel espectculo se onereem aos prfcni
dos assistentes urna mulher e oro caras aaii
quasi simultneamente ha muitos das, e um .<
que nao abandonara nem o earallo, asn mu ana
junta da qual rollara retomar o sen lugar
Explicou-se entao a pertinacia rom corra a frente dos passageiros, para os terar ao
lugar do sinistro. e
Suppoe-se qne a riora Rarawad, qoereade tirar
o cavado que cahio no barraneo, mutas aa cafet-
ea urna violenta pancada, qu>- a maioa lug*.
O Temps conta tambera o seguinte faca :
Um contraiador de gado d Caen rotura j
muito de noule para sua casa a earallo e saasnaa
do sea cao.
Em certo sitio solado da estrada, o coi
de gado via com sorpreu o cao laorar-sc
unamente ladrando cabeca do earallo (ama*
todos os esforgos, para o impedir as aadar para
diante.
Duas vezes o caralleiro tentn afasUr o c. aa-
tendo Ihe com o piu que trazia enfiada ao paafcj
porm o cao nao ceda. Irritado atinal e jalnsa fe
que o sea cao se damnara repentmanvair. ksnoa
urna pistola dos coldres e e O cao deu um gemido lamentoso e o caraUetro
seguiu o seu raminho.
Mas qual nao foi a sua sorpreza qnana aa rae-
gar a casa riu que a sua mala, que c wuafea ana
boa somma, se tinha desprendido tas lifnpn e
cahiu sem que elle desse por isso '
A persistencia do cao en impedir o earallo *
andar exptirou-se entao.
O cavaleiro roltoo a toda a brida ae sitio rfejn
o seu pobre cao bandado em ungoe t Vitaa> n
bre a mala

Acaba de ser publicado o acto d> parlamento
nglez que autorisa o systema mtrico das pesas
medidas.
Aflirma-se n'elle que, para os progresmaB
sciencia, convm aotorisar o enprego do t tLns
mtrico.
Decreta que, apear de tudo o que poda fearer
em contrario nos actos do parlamenta, ni nftnn
contrato de renda .era aonullado nem >oeaa
obieania por n'elle estarem expresaos pe e me-
didas no systema melrico. on pelo enprego a*
divisocs decimaes.
No dia 11 morrea em Londres Mar rnllorh. ce-
lebre economista poltico, que na-rera en Vw-
townshire, em 1789.
Tinha setenta e cinco annos.
Fi>i |>or muil'i lemiio rollaborador do prriodWo
Scotmimn ; e era profe>sor de economa puiux-a
na nova universidad* de landres.
Roberl Peel mandn dar-lhe nina peasaa ae
200 libras annuaes por serviros Iliterario*.
Tinha cometo um dicnonario de rumiaran!
e da navegara,) commerrial, urna e>Uu-iH'a A>
reino de Inglaterra e um diccionario ae geuara-
phia.
Era um dos associados estrangeiros do ln~iitui.>
de I- raii.;...
at me parece barato. A
condemnagao social no de mae ao horaera com quem casou. E se elle cebeu de ra vontade o requeriraento do afilhado,
um descont fmohswmo para quem empobrecen for mau mando, pode est.ma-la como bom filho. e disse-lhc: Vae canhar a tua subsistencia a 1
por amor ; mas o que eu acho mao a pobreza, e i Alm disto, como muito rica, anda que o mar- della; vem ^ Tharia lu Z r
quero crer que tua prima nao ha-de acha-la boa. i do.e dispenda em extravacancias. nrovavel ., T Vil? ^V^'l W ,e,ra.a
penda em extravagancias, provavel que
Tem de curtir muitas dores surdas, muitas humi-! ella nao chegue a pobreza. A' hora da morte, olhan-
Ihagoes do amor proprio, e arrependimentos que: do para seu marido, poder dizer-lhe : praliquei
nao reparam as ruinas do corago, dos bens e da ] a virtude de te dar os meus haveres, para os re-
partiros com outra que metbor te merega.
E um grupo, que faz vontade gente de ter
muitos meninos!
Ihos tem j ?
Pois nao sabes que minha prima enviuvou ha
quatro annos
Nao sabia Querem ver que o Francisco
Eliziario morreu de conslipago, que apanhou no
enterro do seu amigo Fernandes? Aquelle espiro
foi taivez um agouro I
Nao morreu constipado. Comegou a queixar-
se de dores agudas no ventre, e a comer muito. De-
ram-lhc uns flatos, e a medicina deixou-o sem pin-
ga de sangue. Lembrou-lhe alguem se elle teria
tenia. Cunsultou o Gerard desta fera, o Sr. Oliveira
de Gondifelos, que Ihe extrahiu seis solitarias de
urna assentada. Francisco Eliziario comegou a sen-
tir-se vasio, e peior. Disto falleceu, deixando urna
excellente fortuna,! e as seis tenias era alcool.
E tua prima ?
Perguntas se minha prima Ocou era alcool ?
Nao : o que fez depois ?
Minha prima, passado o anno da viuvez, ca-
sou com um paralta de Lisboa, que a levou daqui,
e l a tem no gozo de todas as pompas realisaveis
com cera conlos de ris, que se espalham era dez
annos. Eu sou o tutor do lilho de Francisco Elizia-
rio. Teuho-o comigo, espera da edade para o fa-
zer educar em collegio. Diz minha me, que, volvi-
dos alguns annos, havemos de sentar a nossa me-
sa a pobre Adrianna, esbulhada dos bens de seu
marido. Eu desculpeia-a, quando casou. Precisava
de amar. Viu um bomem com os olhos do coracao.
Elegeu-o a si honrosamente. Se se enganoo, se
infeliz, nao a condemneraos.
Pois eu eondemno-a I ? essa boa I Um Iri-
oiestre de amor vale bem cem contos de ris, e al
Dou-te a minha patarra d'honraexclamei
euque nao induzes senboras ricas e velhas a ca-
com rapazes, pelo inefavel prazer de Ihes
Ora, parece-me a mim que tua prima lucrara
uiais em ter desistido do amor que Ihe corla de
um golpe tantos ligamentos importautes a vida. Eu I zarem
de mim, se livesse a tolice de querer condemnar deixarem riqueza, que ropartam"eom'as "oras,
tua prima, hav.a de accusa-la por ter sentido neces- \ Em quanto, porm, ao sentimento da maternida-
s.dade de amar, lendo um Olho. Um Mha o com- i de, emende que ser proviso desenvolve-lo as
plexo de todos os amores do cu e da trra. O AI- \ senhoras idosas, mas a favor d'orphos desarapa
tissimo, quando qur interpr um lo entre si e a Mdn< d nihinh n,~ h- a. -MK..J 1
mulher, da-lhe ura filho.
'*so bonito, inlerrompeu Antonio Joaqun),
e pode at ser que seja verdadero; mas lera
suas quebras na pratica. A queslo tuteada phisio-
logicamente...
Nao tateemos questoes phisiologicasathalei
E toa prima Adriana quanlos Ti-1 eu, por me parecer que a phisiologia urna scien-
cia, que vae tendendo a engrossar as carnadas da
materia volta do espirito.E D. Antonia morreu?
Nao: enviuvou tambem.
Que me dizes!? Foram tambem seis tenias
que comeram EuzeboLuiz?
Nao sei. Os localistas dos jornaes, minguados
em conhecmentos indispensaveis 30 seu offlcio, es-
cusam-se do dar aos leitores urna idea dos desman-
chos em que estavam as visceras das pessoas fal-
lecidas.
D. Antonia deve estar inconsolavel I
Este incoBsolavel bastante tempo; excedeu-
se at no prazo razoavel das desconsolagoes de
urna viuva. Foi para Ponte do Lima, onde o mari-
do comprara urna quinta ; e, ha seis raezes, soube
eu que ella causara com um rapaz de vinte e qua-
tro anuos.
Essa peior I... Seria necessidade de amar
como o casamenta de tua prima?
Pois que foi seno necessidade de amor?
E o marido como encher esse vasio de co-
rago?
Perfeitamente, como quem enche urna bexi-
ga. Sopra-lhe alguns suspiros? cousa fcil a todo
homem que dispde de pulmoes e ar.
Mas, pelo que me disseste n'outro tempo, in-
fer que D. Antonia tinha juizot
E que disse eu agora indicativo de que ella o
nao tem? Amon. Esta palavra absolve todas as de-
toa espera. O caueiro, obrigado a mentir pela
paixo, disse que j tinha de seu alguns contos
do ris com qne podia estabeleeer-se em Portugal-
Como os ganhaste?porgunlou Luiz.
Negociando, com crditos do palro.
Mas tu-replcou o padrinhoquando viesle
ha dous raezes do Brasil, dlsseste-me que o orde-
nado mal chegava para as despezas. Para que
mentiste euto, se nao mentes agora ?
O caixeiro tartamudeou. Luiz Ferreira perdoou
a mentira ao amor do rapaz, e declarou-se estra-
nho ao casamento,
rados, de filhinhos de paes pobres, de milhares de Malrimoniaram-se cora a condigo de Arar The-
filhos de Deus, que ellas devem adoptar, esposan- reza em casa do seu bemfeitor, em quanto elle ia
do assim o espirito de Jess Consto. Toma l um e voltava do Brasil com os seus cabedaes liquida-
charuto e diz-me mais alguma cousa que encha j dos. O programma era estabelecerse depois em
tres paginas. Quem temos nos mais de quem me (Braga cora armazem de fazendas brancas. There-
contes obra de tres paginas ? Da Therezinha dos \ za condescendeu.
bois nao lens que dizer. o marido da famosa moga obedeceu violenta
Ahexclamou Antonio Joaquim-vou dar necessidade de separar-se, depois de lular deus
ao teu livro um trgico remate. j mezes.
- Annuncias-me que morreram os bois e ella ? Apartou-sc, amando-a mais do que previra.
Bem sabia elle que a sua volta do Brasil com ca-
pital para estabelecer-se era obra para annos de
muita fadiga e economa. Cigitou em enriquecer-
os bois cahiram debaixo do cutello inglez. Na-
turalsaram-se inglezes por effeito da melempslco-
se. Foi a propria Thereza que aconselhou ven-
da, quando o pae ficou reduzido a urna quasi indi-
gencia, por ter perdido a casa, em resultado de
urna demanda com prenles. A rapariga revelou
coragem heroica neste lance. Viram-na assislir
sahida dos bois a caminho para o Porto. Affa-
gou-lhes a cabega entre o seio e os bragos. E nao
chorou. A nobre alma suffocou as lagrimas para
nao exacerbar a angustia de seus paes.
Como Acaram sem trras, tomaram outras de
se depressa; porm, a experiencia do Brasil ron-
tradictava-lhe todos os clculos. Volitaram-lhe em
volta do espirito esoandecido alvilres deshonrosos,
posto que exempliflcados com bom xito. Entre
muitos era forgoso acceitar o que se Ihe afflgurou
menos repulsivo. Lembrou-lhe a moeda falsa, e
apartou-se de sua mulher com este cancro a roer-
Iho os liames que o prendan) honra.
valenles. Saiu-se bem. Capitalisra um cont di-
ris. Animou-se a segunda empreza. Bafejou-lhe
ainda o vento proficuo do inferno. A tercelra M-
minou-o a desgrasa. As notas foram suspeitadas
de alsas na mo d'elle, proprio apresenlante.
Prenderam-no na thesouraria da casa bancaria.
Revistaram-lhe o seu aposento. Enconlraram ou-
tras, em massos separados das verdadeiras. Pren-
deram-no, e julgaram-o com a severidade das leis,
que puera severamente o crime.
Esta nova chegou a Luiz Ferreira, quando Tne-
reza esperava anciosamente carta do paquete. O
santo homem, quando leu as cartas dos seus ami-
gos do Porto, a quem viera do Rio de Janeiro o
aviso, perdeu os sentidos. Thereza, que assistira
arquejanle a esie lance, langou nao das cartas, e
pediu aos filhos de Luiz Ferreira que Ib'as lessem.
0 mais novo, sem attendor ao alcance da sua im-
prudencia, leu era voz alta urna que dizia :
O seu afilhado, a esta hora, podo ser que j
esteja morto. Aquillo no Brasil suramario. Os
moedeiros falsos vo ao gancho, como c os nosso*
vo onde os honrados pobres nao conseguem
ir., etc.i (1)
Thereza irrompeu em gritos, e oscabujou ver-
tiginosamente nos bragos da me.
Tornado era si, Luiz Ferreira reprehendeu o fi-
lho por ter lido a carta. Disse palavras de evan-
glica, mas banal resignago a Thereza, e, no da
seguinte, veiu ao Porto para informar-se do modo
como baria de salvar o afilhado, restituindo o rou-
bo, e resalvando-o da sentenga a dinheiro. Nin-
guem Ihe soube dar informagoes. Todos Ihe di-
ziam : tSe isso fosse c era Portugal arranjava-
se bem.
Chegou ao Porto. Haviam-lhe dito que se fahri-
renda. Thereza trabalhara incansavelmente para cava ailui raoeda-papel com muita perfeigao. Nao
aligeirar os encargos da me. O velho, absorvido sei quera o encaminhou na vereda do crirae at
em seu infortunio, cahiu n'uma indolencia maras- se defrontar cora os agentes do artista falsificador,
matica, escondendo o rosto entre os joelhos para Cm di|iheiro proprio, e cora emprstanos, eom-
chorar. As trras eram mal agricnlladas, min- prou alguns baratos contos de ris de notas falsas
gua de bragos. Thereza era o homem da casa, de cunhn brasileiro.
mas era sosioha. A colheta mal chegou para pa-1 Fo1, Reassumiu a sua posigo antiga, melhora-
gar a renda do primeiro anuo. Esta ultima ad- da em guarda-livros. Sera que elle o soubesse,: algum tanto as promessas confortadoras do velho.
versidade ahriu a sepultura ae pobre velho. Luiz Ferreira, mediante amigos seus, solictou do Dava-lhe elle um claro de esperanga, dizendo-lhe
Acudiu Luiz, o Engeitado, a esta ramilia. Aqui palrao de seu afilhado favores e protecgo ao cai- j que, se o -narida tivesse sido condemnado morte,
tens a ligo da moral de Jess, que pediste ha xeiro, para elle poder voltar patria, e compa- o imperador Ine commutaria em priso a sentenga!
pouco. Me e lilha accetarara o abrigo do com- uhia dj sua mulher, e do filhioho que Ihe deixra I______________________________________
mendador. iNada Ihes faltava, seuo o contenta- D0 se'- patro censurcu o casamento; mas
ment. associou o guarda-livros no negocio. Eslava, pois,
Thereza cuidou em casar-se para ter um ampa- o marido de Thereza em remediadas condiges de
Luiz Ferreira vaitou para casa, resolvido a
maudar ao Brasil o seu filho mais velho com po
deres ilimitados para resgatar a dinheiro o crimi-
noso. Alentou, com encarecidas esperangas, The-
reza, que dava sustos familia. Os brados, as
exclamagoes, as instancias a Deus era j uns ex-
cessos agoureiros de demencia. Applacaram-na
mencias. Se forgoso censurar algumas das viu vas, ro mais legitimo e melhor acceite ao corago. mandar ir para o Brasil sua mulher.
minha prima mais culpada que D Antonia. A
viuva de Eusebio Luiz nao tinha filho nem prente,
ero affeico, rom que alumiasse as oscuridades da
velhice. Ama como esposa, d taivez um amor ler-
Um afilnado de Luiz Teixeira, caixeiro no Bra-' Nao o fez : o programma de enriquecerse des
sil, veio a ares patrios. Agradou-se de Thereza, honrosamente havia sido rubricado pelo demonio-
e espertou na alma virgem. a primeira sensago. Ingeriu na circulago monetaria da casa algu-
Pedi-a raae, e ao padriqho. Luiz Ferreira re- mas notas falsas, e subirahin as verdadeiras equh
(1) Esta penahdade nao est no cdigo brasi-
leiro. A lei de 3 de outuhro de 1833, diz no artigo
8o: Os fabricadores e introductores de moeda fal-a
sero punidos pela primeira vez com a pena de
pals para a" ilha de Fernando pelo duplo da pena
de priso que no cdigo criminal est designado
para cada um d*sles orlims. (Ooas a oito annos
a pena do cdigo alterada pela citada lei),
A reincidencia sao punidas com gales perpe-
e ella ra para junto do preso, at (pie too* se
apiedasse de ambos. (1)
No immediato paquete vea a noticia da roa-
demnago do reo em dezeseis annos de p
a ilha de Fernando.
Thereza tambem recebeu ento earu aa i
do com estas breves llnhas :
< Quando reeeberes esta carta, j a miaa ar>-
graga esl acabada...
A desgragada, intendendo Ittteraimente e-tas
palavras, soltou um grito de alegria.
A carta eontinuava :
t Perdi-me por amor de ti mas I -us sabe aa
nao te culpo, nem tu podes ser culpa-u pe. rima-
do. Joguei urna carta, em que aposlei a ri-ta.
Perd : agora mato me porque n> pos.a ai.
vi ver, com urna crreme de ferro por deirsri>
annos... por toda a vida! Pede nj Seahur
que se compadera da minha alma, a>z a lea
padrinho que le d nm hocalo de pao. e ootru ao
nosso filho. Adeos, Thereza. Se nao Hv*ks an
filho, pedia-te que deixasses este naade, onde en
nao pude viver com honra. Teu marido /.
As ultimas expressoes de quem loe In a rana,
expediu tambem um grito : as era an auno ar-
ranco da razo que vasquejava aos paroxisnos.
Iulou piecera, e loaca olere seis nv-zes. \q
termo deste espaco de treras, um rato de ear-
dimento o visitou.
Este lampejo mostrou-lhe a eterudade, rea
taivez. Thereza arrancou-se das presas do sea
hrrente supplicio, e voou no raio da Im, ara
misericordia do senhor Ihe enviara.
E o lilho ?perguntei.
Tinba-lhe momio no rentre resaaaanaa
meu amigo e continuou :
Aqui tens o fun d'aqueila carraosa amiga aVw
seus novilhos. Dava-se a perceber. a'anwaa a#-
fecto, que o ineigo corago de Tnereza baria ar #-
pedagar-se, quando se deixasse dobrar ao a-acr
humano, amor que encerra e esconde ntaiirapfexj
sem nome, e maldigcs sem na mero.
Est completo o lirro?
Est. Acaba mal. Ileide rer se. rnta im
urna piedosa mentira, invento alguma periperu(
que espante o leitor, ou, pelo menos, o ura nr
dos alejes da minha fantasa.
Nao censinto qce w minia em man anan f
disse Antonio Joaquim solemoemeale.
F1M
(2) Luiz Ferreira nao sabia melhor
formadores a jurisprudencia criminal
PERNAMBUCO.-TYP. DE M. F. DE P. FUMO.



Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EAM5JCXAH_MHEXKP INGEST_TIME 2013-08-28T01:49:29Z PACKAGE AA00011611_10547
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES