Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:10538


This item is only available as the following downloads:


Full Text
i
. \
\
*

llISa II. HOMERO 282
Por tres ezes abantados 5JOUU
Por (res nezes vencidos 6$UU
Ptrte ao correio por tres mezes. 0750
Cu' ARRJSuAJjUS L>A sUitUtgA NO NORiE
Paranyr*, o Sr. Antonio Alexandrino de Lima;
Natal, t Sr. Antonio Marques da Silva; Aracaty, o
Sr. A. de Lemas Braga; Cear, o Sr. J. Jos de
Oliveira; Maranho, o Sr. Joaquim Marques Ro-
drigues; Para, es Sr*. Manoel Pitraeiro & d; A-
mazonas, o Sr. Jeronymo da Costa.
IKCARREGADOft DA SB8CRIPCAO NO SUL.
Alagoas, o Ir. ClauTno Palead Dias; Baha, o
rr. Jos M**tf* Alves; Rio de Janeiro, os Srs. Pe-
riera Martin 4 Gasparino.
i'^iU/A uUo ji.u-.iAa.
Oiinda, Cabo e Sscada too3 os das.
Iguarassu', Goyanna e Parahyba as segundas e
sextas-feiras.
Santo Antao, Gravat, Bezerros, Bonito, Caruar,
Altinno e Garanhuns as tercas feiras.
Pao d'Alho, Nazareth, Limoeiro, Brejo, Pesqueira,
Ingazeira, Flores, Villa Bella, racarat.Cabrob,
Boa Vista, Ouricury e Exu as quartas feiras.
Sennhem, Rio Formoso, Tamandar, na,Barrei-
ros, Agua Preta e Pimenteiras as quintas feiras.
Dha de Fernando todas as vezes que para ali sabir
navio.
Todos os estafetas partem ao V dia
PARTE QFFICIAL
mum da provincia.
Couliuiiaeis i eipedienle do dia 3 de deiembro
de 1864.
Officio ao director geral da instracco publi-
ca.Poderi nao ler lugar a perraisso que o pro-
fessor publico Vicente de Moraes Mello Jnior, pedio
emseu requerimenio para continuar a ejercer ma-
gisterio na cadeira da povoago dos Afiogadns, at
as ferias do lim do ano, visto que solicitou e
obteve rcmogo para a 3* cadeira da freguezia da
Boa-Vista, entretanto resolv deferir favorave men-
te essa prelengo, attendendo a que nao ha incon-
veniente segundo V. S. declarou em sua informa-
cao datada do do crrente, era demorar-se o
supplicantenaquella cadeira por seren poucos
os dias quefalum para as ferias. O que declaro
a V. S. para seu conheci ment.
ito ao provincial do convento do Carmo desta
cidade. Comraunicaodo-me o Eira. Sr. ministro
do Imperio em aviso de 21 de no remoro ultimo,
hawr por aviso da mesma data declarado aot^ro-
vincial da orden carmelitana da corle que, amo
contratos onerosos, sao uullos os de arcaidamento
o de aforamento celebrados pelas orden regulares
sem previa licenea do goveroo, assira o iianieipo
a V. Rvma. para seu conhecimento 6 execu-
cao Igual ao provincial do convento do Carino
de Oiinda, aos guardies dos convento de S. Fran-
cisco desia cidade, e do de Oiinda, ao mini-tro da
ordera 3* de Francisco desta cidade, ao D. abba
de do m isteiro eS. Bento, aos provedores da
Santa Casa de Misericordia do Recif-, ede Goyan-
na, ao prefeito do hospicio da Pnba, e a todos os
juizes de direito e municipaes.
. -5 -
Offlcio ao Exm. presidente da provincia das Ala-
goas.Em resposla ao officio de V. Exc. Armado
em 26 de nuvembro ultimo, teoho a declarar-lhe
que licam expedidas as convenientes ordens para
serem comprados pelo conselho administrativo do
arsenal de guerra os objecios requintados para a
eufermaria militar dessa proviucia.
Dito ao Exm. viseando da Boa-Vista comraan-
dante superior da guarda nacional do Hecife.Sir-
va -se V. Exc. de infirmar acerca do que solicita
o Dr. chefe de polica no incluso offlcio.
Oilo ao Exm. Dr. vigario capitular desta dioce-
se.Recoramendando o Exm. Sr. ministro do lm
perio em aviso de 16 de novembro ultimo, a .fiel
exccuco da circular de 31 de outubro dj* 186'9,
na qual se determina que os requmenlos e re-
preseStacSas dos erapregados periencentes as re-
pantigues subordinadas aquelle ministerio, sejam
sempre dirigidas por intermedio dos respectivos
chefes, devendo ser por estes inforraadus de facto
e de direito na forma das ordens em vigor; assiin
o communico a V. Exc. aflm de que se sirva de o
fazer constar as autoridades occlesiasticas desta
provincia.'Iguaes a todas as cmaras nianicipaes,
ae director da Faculdade de Direito, inspectores da
sade publica o do porto.
iio ao coronel commandante das armas Re-
metto a V. S. para terem o conveniente destino as
relacpes de altoraces occorridas com as pracas
dos carpos de Ia liuha mencionadas em a nota por
copia inclusa.
Dito ao mesmo.Determinando o Exra, Sr. mi-
nistre da guerra era aviso de 7 de novembro ulti-
mo, que o 2 sargento do 4o baialha de arlharia
a pe Conrado Jos de Goes, faga parte do destaca-
mento do dito batalhao que se acha na provincia
da Baha; assira o communico a V. S. para ler
execuco.
Dito ao mesmo Em deerimento ao requer-
ment do clarira addido a companhia de cavaliaria
Jos Ferreira Braga, sobre que versa a sua inar-
mago n. 2,144 de 3 do corrente, autoriso V. S, a
mandar dar-lhe baixa nos termos do aviso circular
de 20 de outubro ultimo, visto ter sido considerado
incapaz do serrino era aspergi de sade.
Diti ao mesmo.Remello a V. o incluso re-
querimenlo do soldado da seccao urbana do carpo
de polica Manoel Tiaurcio de Oliveira para que
mande fazer nos atteslados nassados aquella praca,
para haver a gratiflcaco que Ihe compete pela
apprehenso de ura desertor da cumpanhia de ca-
valiaria, a dedarago que exige a contador i a de
fazenda.
Dito ao mesmo.Remello por copia a V. S. para
os flus convenientes o offlcio do Exm. presidente
das Alagoas datado de 28 de novembro ultimo, e os
esclarecimenlos ministrados pelo juiz municipal da
villa da Imperatriz, acerca do soldado do 9 bala-
lhao de infamara Antonio Flix de Moraes.
Dito ao mesmo.-Queira V. S. informar acerca
do que pondera o director do arsenal de guerra no
incluso offlcio.
Dito ao inspector da thesourria de fazen-
da.-Communico a V. S. que por decreto de 31 de
outubro prximo lindo, S. M o Imperador houve
por bem conceder a gratilicaco de 2505000, ao
escriturario do tribunal do cominercio desta pro-
vincia Duiainerico Augusto do RegaRangel.Cora-
municou-sd ao presidente daquelie tribunal.
Dito ao mesmo.Expeca V. S. suas ordens para
que na recebedoria de rendas internas seja arreca-
dada a importancia que tem de pagar de direito, o
2*cirurgio Dr. Ignacio Alcibiades Velloso, por
haver obtido do governo impeaial 2 mezes de li-
cenea cora sold, por portarla de 22 de novembro
u I limo, para tratar de sua sade nesla provncia ou
na da Baha.
Dito ao mesmo.Pela leitura do aviso da repar-
tico da agricultura, commercio e obras publioas
de 15 de novembro ultimo, constante da copia in-
clusa, ficar V. S. sc.iente de ter sido approvada a
deliherago que tomou a presidencia de mandar
pagar campanilla Pernnmbucana de navegago
costeira a importancia da passagem dada a urna
banda de msica, que acorapanhou o brigadeiro
commandante das armas na visita, que fez ao pre-
sidio de FernandaComraunicou-se ao coronel
commandante das armas.
Dito ao mesmo.Expega V. S. suas ordens para
que o collector do municipio de Flores, adianto, a
vista de prets rubricados pela delegado daquelle
termo, as ragdes de etapa que f.irem necessarias
para sustento dos recrulas ali apurados e remetti-
dos para esta capital, durante os dias de sua
viagem.Coinmunicouse ao Dr. chefe de po-
lica.
Dito ao" mesmo.Communico a V. S. que em
aviso de 15 de novembra ultimo declarou-me o
Exm Sr. ministro da justiga haver solicitado do
ministerio da fazenda a expedico de ordens, afim
de ser paga ao porteiro do tribunal de commercio
desta provincia, Antonio Correia Maia, a gratifica-
gao aunual de 150*. que ihe fol concedida por de-
creto de 27 de agosto ultimo.Communicou-se ao
presidente daquelle tribunal.
Dito ao mesmo.Era vista da folha, relacao no-
minal e pret junto*,~era duplcala, e nao havendo
inconveniente, mande V. S. pagar, conforme soli-
citou o commandante superior da guarda nacional
de Olmda e Iguarassu, era offlcio de hontem, os
vencimeotos, a contar de 14 a 30 de novembro ul-
timo, do destacamento de guardas nacionaes exis-
tentes naquelle cidade.Comraunicou-se ao res-
pectivo commandante superior.
Dito ao inspector da thesourria provincial.
EPHEMERIDES DO MEZ DE DEZEMBRO.
6 Qnarto cresc. as S h., 11 m. e56 s. da m.
13 Loa cheia as 4 h., 52 m. e 26 s. da m.
31 Qnarto ming. u i h., 42 m. e 58 s. da m.
28 La nova as 7 h., 1 m. e 44 s. da m.
PRBAMAR DI HOJ.
Primera as 0 horas 30 minutos da Urde.
Segunda as 0 horas a 54 minutos da manhia.
SEXTA FEIRA 9 DE DEZEMBRO DE 1864.
Por ano adiantade.....49)000
Porte ae cerreie per ib ame. 3f 000
R.;^ .0> Va.0R,uj cOS^iBO.5.
o sol aj Aiagoas a 5 e 36; p&r% o norte at
a a 7 e 22 de cada me?; para Fernarido nos
i mezes dejan. marc.,maio. Jul. set. e nov.
PARTIDA D0>> OMNiBUS.
Para otecife: do Apipucos as 6 >/t, 7, 7 /,, 8 e
8 Vi da m,; de Oiinda s ft\da m. e 6 da tarde; de
Jaboato s 6 >/x da m.; do fjaxang e Varzea s 7
da m.; ddlemflca s8 dam.
Do Reci|B: para o Apipucos s 3 >/*> 4,4 '/4,4 Vi,
6, 6 l/t, I i/2 e 6 da tarde; para Oiinda s 7 da
manha 4 1/, da tarde; para Jaboato s 4 da
tarde; par Cachang e Varzea s 4 >/i da tarde;
para Bemflca s 4 da Urde.
ADNC DOS RBUNAE8 DA CaPIAL
Tribunal do commercio: segundas quintas.
Rolacio: tercas e sabhados s 10 horas.
Fazenda: quintas s 10 horas.
Juizo do commercio: segundas s 11 horas.
Dito de orphaos: torcas e sextas s 10 horas.
Primeira tan do civoi: tercas sextas ao meio
dia.
Segunda vara do civel: quartas sabhados a i hora
da tarde
Das DA JlB|iaa.
o. Segunda. S. Pedro Chrysoogo b.
6. Terca. S. Nicolao b.; s. Leoncia m.
7. (juana. S. Ambrosio b. dr. da egrpia.
8. Quinta. <%> A Immaculada Com-eigao de Mana.
9. Sexta. S. Leocadia v. m.; S. Gorgonia v.
10. Saobado. S. Melchlades p..;S. Camello m.
11. Domingo. S. Dmaso p. m.; S. Francisco ex
A881GNA-I "
no Recite, em a livrana da praca da Independen "
cians. 6 8, dos proprietarios Manoel Figuelroa
de Faria & Fho. **n "
Accuso recebido o offlcio de 3 do correte, sob n
513, em que V. S. me participou haver Andr de
Abreu Porto, dando por flador o proprietario Joa-
quim de Albuquerque Mello, offereciJo 21 por
cento de abate ao preco do ornamento da obra que
foi a praca no dia 1 desle mez, do atierro da ra
do Lima, no bairro de Santo Amaro, e em respos-
ta, tenho a dizer que para eu poder resolver acer-
ca dessa arreraataco, faz-se oecessario que V. S.
interpon ha a sua opiuio sobre ser ou nao conve-
niente ao; interesses da fazenda provincial o preco
offereuido, bem como acerca da idoneidade do
fiador.
Dito ao mesmo.Respondo ao offlcio que V. S.
me dirigi em 3 do corrente, sob n. 512, tenho a
dizer que nao approvo a arremalaco que teve lu-
gar no dia Io desle mz, dos reparos do empedra-
mento da estrada da Victoria entre os marcos de
8 a 12 mil bracas, alteulo o pequ> no abate offere-
cido por Jos Fernandos de Monteiro no preco do
respectivo ornamento, e por isso deve essa obra
ir novamente a praca.
j Dito ao vire-proceder da Santa Casa de Mi ' cordia. irva-se V. S. de providenciar afim de
que o Ihesoureiro dessa Santa Casa venha quanto
antes receber a quantia de 402$, producto liquido
da representarlo, de que traa o officio de meu
.a^topsor datad.) de 12 de novembro ultimo.
1 iflt ao mspector^a'aisenal de marinha.Faca
t V. S. apromptar.am ae,perem remeltidas para a
: capitana do porto das Alagoas, como se determi-
nou em aviso da repartico da marinha de 12 de
novembro ultimo, 2 raangaeiras de sola para a
bomba de apagar incendio, devendo essas man-
gueras ser iguaes as inutilisadas que opportuna-
mente enviar a mesma capitana a esse arsenal.
Dito au mesmo.Remello ioclusos, por rpia, o
aviso da repartico da marinha de 17 de outubro
ultimo, e a consulta do conselho naval 0. 86 de
que trata o me'rae aviso, afim de que V. S. se re-
gule por ella no destino a dar ao peculio das pra-
Qas da companhia de aprendizes artfices.
Dito ao commandante do corpo de polica.Fico
sciente de terem coutrahido nevos engajamentos,
como V. S. participou-me em offlcie desta data, n.
543, os soldados do corpo sob seu commando Ma-
noel Joaquira de Santo Anna, e Joao Bento Vianna,
que haviara finalizado o lempo de servico.
Dito ao mesmo. De cooformidade com o que
solicitou o Dr. chefe de polica, mande V. S. po>tar
com urgencia urna guarda de pracas da secfo
urbana, na casa de .sade do Dr. Joo da Silva
Ramos, afim de ter em seguranza o criminoso An-
tonio Vielra, emqnanto este all esliver em trata- r
memo.
Dito ao director do arsenal de guerra.Informe
Vmc. se existe nesse arsenal, fazendo parto da
resp ctira companhiade aprendizes, um menor de
norae Jos Corjeiro de Santo Anna, o qual ex-
posto fla;rd, declarando Vmc. no caso de afflr-
mativa, se jh-jecedeu ordem da presidencia para a
admks'deik.
Dito a padre Joaquim de Aragao Elba.-J>e
conformidad* com edlsposto no aviso da repafcl-
Qao do imperio de 14 de novembro ultimo, devolvo
a Vmc. o incluso documento, para que o recolha
receuedotia de rendas e exija della o conheci-
mento eO trma de que trata o artigo 2 do de-
creto n. 673 de 16 de junho de 1830, no. qual se
declare ter Vmc. satisfeiio nao s a importancia
do sello e emolumentos correspondentes ao seu
titulo de parocho apresentado na igreja de Nossa
.Scnhora do Rosario de Muribeca, mas tambem a
dos direitos de 30 por cento.Neste sentido offl-
ciou se ao inspector da thesourria de fazenda.
Dito ao chefe interino da repartico das obras
publicas.Puraque eu pessa resolver acerca da
compra da casa de que trata o offlcio de seu ante-
cessor, datado de 4 de novembro ultimo, sob n.
308, a qual serve de cadeia na cidade do Rio For-
pioso, faz-se preciso ijue Vrac. exija do* conductor
elix Ramos Lieuthir, que declare quanto val a
redita casa, e quanw por ella pede, como ultimo
prego, o sen proprietario.-Offlciou-se ao inspector
da thesourria-prov.'dcjal para que declare se ha
crdito para essa con)prai
Dito ao engenheir
disposto no aviso da repar
de novombro ultimo, faz-se
informe sobre o que repre-
thesouraria da fazenda ao
incluso offlcio que me ser
Dita.=0 vice-presidento da provincia, tomando '
em coasideragao o que expoz o inspector da the-
sourria provincial em offlcio de 3 do correle,
sob n. 516, re-olve abrir um ere lito suppleoientar
na importancia de 2:679$350, para occorrer as
despezas cera os movis necesarios as escolas
primarias no corrente exerolcio, visto ser Insufi-
ciente a quantia votada para esse fin, segundo
consta do citado effleu-Communicou-se a the-
souraria provincial. ffa
Dita.O sr. gerente da companhia Pernambii-
cana mande dar transporte al o Acaracd, no va-,
por que tem de seguir para all no dia 22 do cor-
rente, era lugar de r destinado a passageir* de
estado ao bachrel Joo Jos do Monte Jnior.
Expediente do secretario do governo do dia 5 de
dezembro de 1864.
Offlcio ao cdUego ihesoureiro-mor da S de Oiin-
da Pedro Jos de Queiroz e S. Pela secretaria
do governo se comraunica ao Sr. conego Pedro Jo-
s de Queiroz e S, tnesoureire-mr da S de Oiin-
da, que per portara do 4 de novembro ultimo con-
cedeu-lhe o governo imperial dispensa da residen-
cia do coro por tempo indeterminado, com o ven-
ciraento da respectiva congrua, e iseucao das obri-
gagoes especiaos inherentes ao beneficio em que
est collado, cumprindo que S. Itvm satisfaga na
recebedoria de rendas os respectivos di re tos.
Neste ientido offlciou-se a thesourria de fazenda.
G01XANM DAS ARIAS.
Quarlel do com mado das armas de Pernamboeo,
a cidade do Reeife, 7 de dezembro de 1864.
ORDEM DO DIA N. 19.
O coronel commandante das armas, faz certo
para os litis convenientes, que por portara de 3 do
correte datada, a vice-presideacia concedeu nos
termos do artig 1 106 do regulamento de 27 de ou-
tubro de 1860, t'es mezes de liceoca ao Sr. len-
le do corpo de guarnigo desta provincia Jos do
Reg Barros para tratar de sua sade.
f Assignado.)Joaquim Jos Gong-ilcet Fonta.
(Conforme.)O capitn, Jos Francisco de Mo-
raes r'asconcellos, ajudante de ordens interino.
PERNAMRUCO.
Para eumprimento di
tigao da guerra de 1
necessaro que Vmc.
sentou o inspector d
governo imperial no
devolvido.
Dito a cmara municipal do Cabo.Para poder
dar a conveniente sqlucao ao que solicitou a c-
mara municipal da villa do Cabo, em seu offlcio de
29 de novembro ultimo, relativamente ao pae-
ment das viagens que fizer o seu advocado para
cobrar dividas lora do municipio, faz-se mister que
a mesma cmara me declare emquanto importara
aquellas dividas e se sao cobra veis avista dos ttu-
los e da solvencia dos devedores. /
Dito a cmara municipal do Recife.Responden-
dendo o offlcio da cmara municipal do Recife da-
ta lo de 9 de novembro ultimo, sob n. 59, tenho a
dizer Ihe que tendoouvido ao chefe interino da re-
parlicao das obras publicas, foi este de parecer
que nao se fizesse a alteracao proposta pela mes-
ma cmara, tendente a suppnrair-se na planto
de9ta-cidade a travessa da ra dos Martyrios.
Dito ao ihesoureiro das loteras.Em vista de
sua infonnago de 3 ^(Jrrente, autoriso Vmc. a
mandar.eztrahir era favor do hospital da Santa
Casa de Misericordia (para o eocanamento de gaz
e de agua potavel) as partos de loteras do Gym-
nasio provincial, queja esto esgotadas e constara
das tabellas para a preferencia de suas exlraccoes.
Communicon-se ao vice-provedor da Santa Casa
de Misericordia
Dito ao juiz de direito de Flores.Para eumpri-
mento do disposto em aviso da repartico da jus-
nca de 15 de novembro ultimo, informe Vmc.
acerca da maneira por que lera exercido seus offl-
cios de partidor e contador do termo de Villa-Bel-
la o respectivo serveotaano Jos Balsabino Gou-
calves Lima. -Igual inforraaco foi pedida ao juiz
municipal de Villa-Bella
Difo ao juiz municipal de Garanhuns. Para
eumprimento do aviso expedido p'io Exra. Sr. mi-
nistro da justiga em 19 de. novembro ultimo, re-
meta mo Vmc. a dedarago expressa feta pelo
partidor e contador dese termo Manoel Joaquira
! Pereira Nettr., relativamente a oncao pelo cargo de
I advogado, de que trata o seu offlcio de 10 da ou-
tubro ultimo.
Dito ao gerente da companhia Pernambueana
Pode Vmc. fazer seguir para os portos de sens
destinos os vapores Jagaaribr e Parnhyba nos dias
e horas indicadas em seu offlcio de 3 do corrente.
Dito ao mesmo.Recommendo a Vmc a expe-
digo de suas ordens para que nao seja recebido
nem siga no vapor co-teiro que parte no dia 7 do
I correte para os portos do norte, o menor de no-
I me Jos Cordelro de Sani'Anna que se acha sob a
i protecgo da Santa Casa de Misericordia desta cl-
dadr-.
Portara.O vlce-presidente da provincia, atten-
dendo ao que solicitou o inspector da thesourria
provincial em offlcio de 3 do corrento, sob n. 514,
resolve abrir nm crdito supplemeniar na impor-
tancia de 1:0374600, aflm de que pela consigna-
co do art. 16 da lei do orgamento vigente se possa
effecluar o pagamento dos objectos de equipamen-
lo fornecinos ao corpo de polica, visto ser para
i isso insoffieonte aquella consignago.Lomrauni-
1 ceu-se a thesourria provincial.
REVISTA DIANA.
Realisou-se hontem, como annunciamos, a pro-
cissao da transferencia do Santissirao Sacramento,
da igreja do Terco para a nova matriz de S. Jos,
cora toda a soleranidade possiret, precedida pela
inugena de S. Jorge, e accompanhada por diversa*
irmandades e confrarias, autoridades erris e mili-
lares e um coocurso immooau de poro, o5o ;?fcu-!
pava tom o espaco vaxlo das roas.
ApOs a chegada da procissao nova matriz, ce-
lebrou-se a festa da Immaculada Conceicao de Ma-
ra, offlciando o muito digno* Revra. vigrio capi-
tular, Dr. Joaquira Francisco de Faria, e orando a'o
Evangelho o Revm. conego Joaquim Ferreira dos
Santos, que, alm de ura bem elaborado panegy-
nco da Virgem Immaculada, fez sobresahir a im-
portancia da solemnidade que se celebra va em dia
to auspicioso para o Eterno como o da mal de seu
charo Filho.
A nova matriz tevecomeco de edifleago a 8 de
setembro de 1845, assentando-lhe a primeira pedra
o Exm. e Rvm. Sr. D. Joao da Puriflcago Marques
Perdigan, hispo desta diocese, era terreno doado
por S. Exc. Rvma. ; e desde esse tem > que nella
se trabafha sob differentes adminisir jes, vindo a
caber ao Exm. Sr. vigario capitu Jr. Joaquim
Francisco do Faria o doce prazer V-la entregue
adorago dos fiis pelos esf' ..; que para Isto
empregou, secundado pelos Srs. Jo* Piolo da Ma-
galhaes, Dionizio Hilario Lopes e F annsco Jos
de Campos Pamplona, a quem cncarregaraa dlrec-
Doioingos Jos Rodrigues.' %ao definitiva das obras.
eitores ollerecomos
aos nossos leitores ollerecomos a seguinte des-
crpgo dessas mesmas obras, descripgo que retra-
ta o templo em sua magestosa simplicidade, o que
copiamos do Oito de Dezembro :
A igreja dividida em duas partes princi-
pis : a capella-mr com as sacristas ; e o corpo
da igreja com as duas galeras lateraes e o coro.
O tocto da capella-mr abobadado e contm no
centro o emtjlema do Divino Espirito Santo. No
interior da mesma capella acham-se collocadas cin-
co grandes arcadas to bellamente dispostas quo
parecem como que engastadas urnas as outras,
repousando todas sobre dez columnas, cinco de ca-
da lado ; as duas exteriores de forma quadrangu-
lar, e as tres cenlraes redondas da ordem coryn-
thia ; nolando-se que nestas arcadas os raios di-
minuem gradualmente a partir das exteriores para '
as interiores, variando os relevos, nos quaes bri- !
Iha o ouro sobre o branen, em gosto e grandeza,'
mas sempre simtricamente.
Sobre o engastamento das arcadas acha-sej
collocado um front 1 da ordem drica, contendo
no centro urna custodia, emblema do Sanlissirao
Sacramento ; e sobro a cornija tres figuras allego-
ricas a P, a Esperanga e a Caridade.
c A capella-mr tem vintee seis palmos de fun-
do sobre vinte e nove, e tres pollegadas de largu-
ra No centro enlre as columnas est collocado o
altar-mr, e sobre este o sacrano ; elevando-se em
altura conveniente um nicho, no qual se v urna
mu bella iraagem da Virgem da Conceicao, e so-
bre este nicho um outro contendo o emblema do
Divino Espirito Santo.
t as tribunas e portas lateraes da capella-mr
observam-se frootaes da ordera jnica, embutido;
as paredes, e que pela sua belleza e harmona
dispensam sanefas.
< D entrada para a capella mor urna grande
arcada simples, e sem relevo algura, da qu-al tas-
co urna ouira da orJem jnica, e de menor, dimen-
so, toda ornada de relevos, formando entre si es-
tas duas arcadas, um resalte no qual se achara col-
locados dous pulpitos.
-t No camarira observa-so aioda o throno todo
ornado de relevos, tendo na parto superior urna
pequea cpula sustentada por seis columnas, e
que deve servir para a exposigo do Santissirao
Sacramento.
< No corpo da igreja dez arcadas formara o pa-
vimento superior, sendo as duas centraos de maior
dimensao. o todas sustentadas por ps direitos, or-
namentados segundo a ordera corinthia : sobre es-
ta galena esto um entablamento, que recebe a abo-
bada de estuque, que forma o tecto da igreja; aos
intervallos dessas arcadas esto distribuidos os re-
tratos *de dez apostlos, Picando os dos outros dous
sobre a parede d frente da capella-mr: estes re-
tratos, bem como ura grande painel artsticamente
desenhado representando a adorago dos magos, o
quo abrange inteirameule o grande arco da capel-
la mor sao produeco do pincel do nosso insigne
aritsta o Sr. Francisco Dornollas Munduri.
< Urna grade de ferro fundido, ricamente traba-
Ihada, serve de varanda as arcadas que formara as
galenas. No coro existom duas arcadas fingidas
sobre as paredes das torres, com duas portas que
dad coramunicagao para as galeras.
c Do pavimento superior para baixa, a ordem
do entablamento e das arcadas a loscana.
Oito arcadas lateraes, e dous altares contraes
formam no pavimento terreo o corpo da igreja.
P*r baixo de coro esto collocadas quatro arcadas
pequeas, e urna central grande, que corresponde
porta principal da igreja : bem como duas pe-
quenas capeilas, urna das quaes destinada para o
baptisterio*-1
Medenjjjse no corpo da igreja cento e quinze
palmos da Ajpella-mr, arcada do coro, e desta
porta principal vinte palmos, prefazeodo o todo,
cento e trinta e cinco palmos sobre sessenta e dous
e meio de largura.
t As galeras tem de largura vinte palmos, e
deslas a um de gradeamento de ferro fundido que
circula o corpo da igreja, ha dez palmos.
No cruieiro, que tem vinte e dpus palmos e
meio de comprimenio, ha dous aliares lateraes, s
columnas de grande arco da capella-mr, e sobre
estes admiram-so aioda dous grandes quadros re-
presentando o do lado do Evangelho a Ascengo
do Nosso Senhor Jess Christ; e o da Epstola a
Assunipgo ;da Santissima Virgem, ambos estes
quadros siF.tambem exerutados pelo artista Dor-
nellas.
Estes dous altares contm, o do lado direito a
imagera do glorioso palriarcha S. Jos, o do lado
esquerdo, a rniagem de Jess Christo crucificado.
Nos outros dous altares lateraes estao as imageos
deS. Miguel e S. Joao.
i Com sabida para o core e galeras superio-
res duas espadas qnc ficam em frente das galenas
do pavimento inf-rior.
< Externamente a igreja dividida em sua fren-
te em tres pos : um central correspondente ao
corpo da igreja, e dous lateraes (as torres) cor-
respondeudo as galeras.
O corpo .'central composto de tres portas,
sendo a do meio de maior dimensao,: na altura
do segundo pavimento corre um entablamento,
que contorna'.toda a igreja externamente.
t As tres portas inferiores corresponden! eutras
tres, que perftracera ao pavimento superior ; e so-
bre estas achi-se um segundo emtablameoto, que
flea na altura dos capiteis dos ps direitos, que
sustentara um grande arco com quatro resaltos :
sobre este entablamento observa-se urna grande
vidraga composta de ridros multicores, e de forma
simi-circular, tendo no centro um painel, que re-
presenta a iraagem de S. Jos. A altura desle ar-
co de cento 9 um palmos.
f Sobre este grande arco acha-se anda nm
fronto com qanzr palmos de altura, contendo no
centro em relevo u'a Custodia, e no seu ver-
tice ama Cruz com do palmos de altura ; todos
os ornamentos da frente deste magnifico edificio
sao da p.rdem loscana.
c O forpos lateraes, qae forraam as torres
aeham-se anda por eoncluir.
Vio a lux da publicidado hontem o jornal
religioso Oito de Dezembro, publicado sob os aus-
picios do Exm. r. vigario capitular, Dr. Joaquira
Francisco de faria.
A ppareJa*aeste jaraai vow anchor urna Uu-
na, que se dar no nosso ijornalismo, sendo as
materias de que se oceupa a deutrina calholca, a
moral do Evangelho e as noticias,relativas aos ne-
gocios da igreja, fornecendo assiin o poro urna
fnstrucgo religiosa sobre os fundamentos da f e
sbreos deveres que ella impe.
Saudamos, por tanto, a esse luzeiro da f que
desponta no nossa horizonte, e desejaroos-lbe ton-
ga vida para bem cumprr a sua misso santa e
civilisadora.
Sabbado 10 do corrente mez, d a sociedade
theatral Olmdence o seu espectculo mensal, le-
vando a scena a comedia em tres actos intitulada
Os Dous Primosdepois da comedia o Sr. Bra-
ga fara a scetia cmica Bento dos Pontmhos
Os bilhetes pode ser procurados na casa do Ihe-
souseiro o Sr. major Smes.
Depois d'amanha festejada na casa de de-
tengan, com todaapompa.apadroeiradesse estabule
cimento, a Virgem Santsima da Conceigo, pre-
gando no Evangelho o respectivo capello Rvra. pa-
dre Jos Dias Lopos de Carvalho.
A msica regida pelo Sr. Chaga*, mostr da
banda marcial do 3* batalho da guarda nacional ;
e sero cantados lindos solos pelos mol boros can-
tores desta capital no decurso do acto (estiro, que
ainda mais solemnisado pela primeira comrau-
nho, que farao dez menores d'enlro os quinze or-
phaos, que a soa costa ali educa o digno adminis-
trador.
Das 10 horas d'amanha at 1 da tarde, e das 4
s 8 da noule, estar o edificio aberto a visita do
publico, com permisso do Sr. Dr. chefe de poli-
ca ; e assiin esta a primeira vez que tem o mes-
mo publico de visitar coraplena liberdade aquelle
estabelecimento observando por s o estado vanta-
joso d'elie, a regulardade que ali reina, e o mov-
monto providente e harmnico que Ihe imprime
sua almimstrago zelada c humanitaria.
Todas as despezas com esta funegaa religiosa
sao a expensas dos proprios detentes, dos empre-
gados e do administrador Dr. Rufino; e a linda ar-
inacao do altar ollera do Sr. major Antonio Ber-
nardo Quiuteiro.
Acha-se nomeado cura da freguezia da S, e
empossado jjo mesmo cargo, o Sr. conego Dr.
Manoel Thomoz de Oliveira.
A reconhecida probidade, e a grande somma de
conhecimentOs, que tora o nomeado, da theologia
moral, de cuja cadeira lente ha mais de 25 au-
nes, uraa garanta boa adrainislrago d'aqnella
freguezia.
Depois d'amanha celebrase na igreja dos
Milagres pertencente a freguezia de Nossa Seuhora
do O' de Oiinda, a festivldade da Conceigo.
Oram no Evangelho o Rvm. Fr. Ludgero do *S.
Nomo de Mara ; no Ts-Deum o Rvm. Valeriano
de Alleluia Correia.
Amanha noule, ultimo dia de novena, nave-
r urna pratica pelo tonsurado Manoel Joo Gomes.
Passou-se proviso para coadjutor do cra-
la da S, ao Rvra. Fr. Ludgero do SS. Norae de
Mana.
O nomeado j foi empossado no seu emprego.
Verificou-se sempre no domingo ultimo a fes-
tividade da enhora das Neves, padroeira dos re-
ligiosos franciscanos de Oiinda, para cujo brillan-
tisrao nao poupoo esforgos o digno guardio o
Rvra Sr. Fr. Antonio de S. Camillo Lellis.
O orador do Evangelho, o Sr. Fr. Joaquira do
Espirito Santo, ainda mais essa vez, raostrou com
a raestria de que dispoo, o que deu motivo o titu-
lo das Neves, e que o culto de Mara Uo amigo
e to venerado, que desde a queda do hornera at,
nos, jamis hourera arrefecido.
O Sr. Fr. Paulino da Sotedade, orador do Te-
Deum, tratou das gracas de Mana e to hbilmen-
te, que nao desmentio um pice e conceito de sua
ordem, quo tora dado igreja tantos oradores im-
portantes.
A msica do Gloria fol adenominada Franceza,
e o Te-Deim de Lima grande regida pele hbil ar-
tista Trajano : a mu>ica marcial do 4* de anhilhe-
ria tocou varias pecas do seju repertorio as occa-
sioes competentes.
Amanha se extrahir ultima parte da 3* e
1* da 4* lotera (1'9*). sendo os dous maiores pre-
mios I0:000 e 3:0004000.
Chamamos a atlengo dos leitores para o re-
latorio da companhia de Seguros Martimos Uti-
lidade Publica, que boje publicamos, do qual se
v ser o lucro do capilar realisado 26 (. ou
28#000 rs. por acoo, fleando um fundo de reser-
va accumulado de 51:8914785, motivo porque as
suas aeges sao procuradas e acham-se coladas
60 |. de premio. \
A directora, attendendo ao estado de pobreza e
ceguelra que se acha reduzido o seu ex-caixejro
cobrador, o Sr. Luiz Antonio Barbosa de Brito,
propoz e obteve a approvago d'uma mnnsali lade
d< 454OOO, que Ihe d o necessaro para viver.
Sao dignos de lonvores os Srs. Feliciano Jos Go-
mes e Domingos Rodrigues d'Andrade, por esse
acto de gratido aquello que por tantos annosexsr-
ceu semelbante cargo, contento.
Ante-hontem, reunidos 61 commerciantes
matriculados, no salo da Ajociagao Commercial,
sob a presidencia do -r. desembancadnr Res e Sil-
va, presidente do Tribunal do Commercio, proce-
deu-se eleigo de dous deputado deste tribunal.
Recolhidas as sedulas, e passando-se era seguida a
apurago, obtiveram votos os Srs Antonio Gomes
de Miranda Leal 29, Jos Antonio Bastos 29, Si I vi-
no Guilherme do Barros 17, e Domingos Alves
Malheus 13. Nao havendo materia absoluta, pro-
cedeu-se segundo escrutinio, no qual furam de-
finitivamente eleitos os Srs Antonio Gomes de Mi-
randa Leal com 38 votos e Jos Antonio Bastos
cora 30.
O brigue hanoveriano Stepheson chepa-
do quarta-feira, procedente de Londres trooxe
um pequeo vapor de 40 toneladas, e que demanda
3 ps d'agua, e deita 8 10 millas por horas para
empregar-se ns trafego do nosso porte. Perteoce
casa commercial dos Srs. Wilson & Helt, chama-
se Olmda,
O Senhor primeiro tenante Justino Jos
de Macedo Combra, digno commandante da
canhoneira de guerra Iguatemy, chegando ante-
hontem do Cear, commumcou-nos acbar-se perdi-
da no Zumbi'm no Ri 1 Grande do Norte, a galera
mgleza lrviotdale, que ia de viagem daSuecia para
a Australia, com um carregainento de madeira,
em consequencia de.ter batido, 12 millas distante
da Ierra, n'um banco de ara, cahindo ao depois
sobro um outro de pedra, ande se acha. Haviam
no lugar diversas erabarcagoes pequeas para sal-
varem a carga, e o que poderem do casco e mas-
treago visto ser impossivel safar o navio inteiro,
Assnmio o exercicio de vice-consul da Saxo-
nia o Sr. Antonio Jos Leal Reis.
ItBPARTICAO DA tOMCIA !
Extracto das partes do dia 7 de dezembro
de 1864.
Foram recolhidos casa de detenga no dia 6
do corrente:
A' ordem do Illm. Sr. Dr. chefe de polica, Igna-
cio Eslevo Moreira da Costa, para ser processado
por crimo de roubo.
A' ordem do subdelegado de Santo Antonio, Coc-
lianoGoifalVtis Gamboa, para averiguaces poli-
ciaes.
A' ordem do de i. Jos, Jos Bernardo do Monte
Carmo, Francisco de Paula Rosa, disposico do
tencnte-coron-l recrutador; Miguel Lopes de Mo-
jaos Passos, Elisiano Francioc tfo ttpitmSiw*,
Antonio Jos de Oliveira, por disturbios ; e Deside-
rio, escravo de Antonio Affongo Ferreira, por sos-
peito.
A' ordera do da Boa-Visla Joaquim da Silva, sera
dedarago de motivo.
A' ordera do da Capunga, DominSos Ramos da
Silva e Ignacia Marcelina da Solidado, por destur-
bios.
A' ordera do dos Afogados, Franceline Luiz de
Souza, como cmplice em crme de roubo e espan-
camento,
O chefe da 2" secgo,
J. G. di Mesouita.
Moviraento da casa de detengo do dia 3 ds
dezembro de 1864.
Exisliam....... 332 preses.
Eulraram...... 15
Sahirara....... 9 >
338
A saber :
270
Estrangeiros... 4
17
Estrangeiras... 2
15
4
Appellante, o promotor ; appellado, o escravo
Cosme. *
A' novo jury.
k Appellacoes citis.
Appellante, Loureeco Jos das Neves ; appella-
do,\Jos da Rocha Paranhos,
Confirmada a sentenca. __
Appellante, Joaquim Jos Ferreira da Costa Re-
lumba -vappellado, Raphael Fernandes Port. _
Reformada a sentenca.
Appellaur, Pedro Cavalcanti de Albuquerqu
Ccha ; appellado, Joo de S Cavalcanti.
Desprezaram*se os embargos.
Appellaute, Josa Ignacio de Brito; appellada, D.
Joauna Evangelista de Mello e Silva.
Confirmada a sentenga.
tfaortii-corpu.
Den-se soltura a Felipye Gomes da Costa Alva-
reiga. V
DESIGMAgAO DF. DIA.
Assignou-se dia para julgamento dos seguintes
feitos :
Ai appellacoes civtis.
Appellante, a fazenda ; appellada,riVtt!&&
Thomazia da Conceicao Cuuna. ""-
Appellante, Jos Gabriel Pereira de Lyra ; ap-
pellado, Antero Vieira da Cimba.
Appellante, Joan do Reg Barros Accioli; appel-
lado, Bento Jos Ramos de Oliveira.
DILIGENCIAS CRIliES.
Com visto ao Sr. desembargador promotor da
justiga
Appellagao crime.
Appellante, o juizo; appellado, Joo Baptisla dos
Santos.
PASSAGRNS
O Sr. desembargador Caetano Santiago passou
ao Sr. desembargador Gilirana
A appellacao crime. y
Appellante, D. Antonia Marra Jesuioa Borges; -'
appellado, Bento Alves da Cruz.
A appellacao civel.
Appellante, a mesa do ordem lerceira de S. Fran-
cisco ; appellado, o juiz de capeilas.
Do Sr. desembargador Gilirana ao Sr. desembar-
gador Lourengo Santiago
As appellacoes ctveis.
Appellante, a administraco dos recolhimentes
da Gloria e Conceigo ; appellado, Joo Antonio de
Oliveira.
Appellante, Joaquim Francisco de Albuquerque
Santiago e seus filhos ; appellada, D. Francisca
Thuraazia da Conceigo Cunha.
Do Sr. desembargador Assis ao Sr. desembarga-
dor Doria
A appellaco crimt.
Appellante, Antonio Rosalino Correia ; appella-
do, Joao da Cunha Freir.
As appellacoes civeis.
Appellante, Manoel Francisco de Lima; appella-
do, Alexaadre de Souza Rolira.
Appellante, JuwaiNfeSoVes Vi Hela i appellado,
Francisco de ffbtwSw Cavalcanti.
Ao Sr. desembargador Motta
As appellacoes civeis.
Appellante, Gabriel Antonio ; appellado, Fran-
cisco de -antiago Ramos.
Appellante, a fazenda; appellado, Dr. Jos Joa-
quira de Moraes Sarment.
Do Sr. desembargador Doria ao Sr. desembar-
gador Motta
A appellacao civel.
Appellante, C.audencio Gongalves Chaves ; ap-
pellado, Martinho Gomes da Silveira.
Do Sr. desembargador Motta ao Sr. desembar-
gador Ucba Cavalcanti
As appellacdes civeis.
Appellante, Joo Ferreira da Costa Imbuzeiro ;
appellado, Joo Jos da Silva Couto. .
Appellante, Joo Salvador da Cruz; appellado,
Domingos Ferreira da Costa Romeu.
Do Sr. desembargador Ucha Cavalcanti ao Sr.
desembargador Domingues da Silva
As appellacdes civeis.
Appellante, o bachrel Luiz Rodrigues Villares ;
appellada, a Santa Casa da Misericordia
Appellante, D. Joanna Neves Quaresraa Dnarte ;
appellado, Joaquim Francisco Duarte.
A' IX horas da tarde encerrou-se a sesso.
338
Alimentados a custa dos cofres provineiaes. 135
Hovimento da enfermara do dia 8 da dezembro
de 1864.
Tiueram baixa :
Jos Francisco de Moura, intermitente.
Joaqui n Jos de Souza Lins, delinem tremem.
Passagelros do vapor nacional Jaguartbe, sa-
hido para os portes do norte :Manoel C Nunes
Pinto, e 1 criado, Elias Bautista da Silva Costa,
Frauklim da Costa e Sirne, Joaquira Manoel de
Souza, D. Juan Busson, Domingo Henriques d'Oli-
veira, D. Esperanga Augusta Carlota, Dr. Mathias
Bandeira de Mello, e criado, Joaquim Jos de M
Correia, padre Amnelo Ferreira Leite, Dr. Joo
J. Monte Jnior, Antonio Ferreira da Silva. Eneas
Arochelas Galvao, Roberto J. Shalders, Ignacio da
Silva Coelho, e 1 escravo.
Passagelros viudos da Baha no brigue bra-
silero Oiinda :
D. Carlota Ignacia da Silva, M. Medeam, Joo
Lerlet.
Obituario do cbmitkrio publico no da 6
dezembro dk 1864. *
Antonia Mana de Sant'Anna, Pernarabuco, 90 an-
ns, vi u va, Recife gas tro-en te rite.
Emilia, Pernambuco, 5 mezes, S. Jos ; eclampcia.
Mathildes Mara da Conceigo, Bahia, 26 annes, S.
Jos ; pertoaite.
CHttO.ilCA_JUDICIAI.IA
triiulyal n\ RELAJO.
SESSAO EM 6 DE DEZEMBRO.
PRBSIDllKCU. DO EXM. SR. CNSELHBIRO
SOUZA.
s 10 horas da manha, presentes os senhores
deserabargadores Santiago, Gilirana, Assis, Doria,
Motla, Ucha Cavalcanti, a Domingues da Silva,
faltando os Srs. d^sembargadores Lourengo San-
tiago, Almeida a Albuquerque, abrio-se a sesso.
O Sr. desembargador Guerra, procarador da eo-
ra, nao comparecen.
Passados os feitos e entregues os distribaidos,
orara-se os segu mes
JULGAMENTOS
lecursos crtmes.
Recrreme, o juizo; recorrido, Jos Calazans
do Nasciment.
Relator o Sr. desembargador Ucha Cavalcanti
Sorteados os Srs. desembargadores C- Santiago,
Assis e Doria.
Improcedente.
Appellacdes ermes.
Appellaate, Guiloerme Antonio de Siqaeira ; ap-
pollada, a justiga.
A' novo jury.
Appellante, o juizo; appellado, Jos de San-
tiago Tenorio.
Improcedente.
Appellante, Antonio JtminianoBarbosa de Lima;
appellado, o juizo.
Improcedente,
Companhia de segures martimos Utilidade
Publica.
Senhores accionistas. A actual direcgo vem
boje dar-vos conta dos actas de sua gerencia du-
rante o anno decorrido, que findou em 3 de outu-
bro prximo passado, offerecendo a vossa aprecia-
eo o presente relatono de conformidade com o art.
41 de nossos estatutos.
Do balango e documentos que vos apresentamos,
assim como dos livros da escripturago, que se
aciiam presentes, veris a veracidade da seguinte
exposigo do manejo do fundo |desta companhia,
durante a nossa administrago deste anno, assim
como o estado lisongeiro em que ella se acha, me-
recendo interna contanga da praga, que tem dado
por nossas acgdes o premio de 60 V
Os seguros effecluados sommam 1,534:018^570 que
a diversos premios
rendeu.............. 16:6t4454
Deduzindo de reseguros, e
retornos.............. 548*750 16065*704
Recebeu-se de diversas
massas fallidas, por
conta de lettras que
em outra poca pas-
sarara a conta de ga-
nhos e perdas......
1:2455035
Soinraa..... 17:310*739
Pagou-se por sinistros. 1:339*509
Commisso aos directo-
res, salarios a era-
pregados, e mais des-
pezas .............
4:770*743 6:110*252

Fica........ 11:1000187
Na conformidade dos estatutos devo-
ra ser este 11* dividendo de 28*
por acgo, ou 28 por cento do ca- *
pital realisado................. 11:200*000
Passa a fundo aecumulado a fraeco
de............................. *487
As lettras descontadas sommaram
118:024*813 que a diversos dis-
conios deixaram................ 4:426*642
E 30:000*000 recolhidos |K>r 3 me-
tes na caixa filial London i Brasi-
lian Banck a 5 por eento ao anno
(o que fizemos por falla de litlos
de conflanoa) renden............ 375*000
A fraeco cima................... 4487
Na conformidade do art. 4* dos estatutos esta
quantia de 4:801*129 passou a fundo aecumulado,
que fica elevado a 51:891*785 com os 40:000*000 3
de eapital realisado, hoje o fundo effectivo e ac- /
cumulado rs. 91:891*785. f,
Temos exposto como nos cumprta o andamento
de nossos actos no que diz respeito a transaeges
da companhia, resta-nos'agora dizer alguma cou-
sa sobre sinistros reclamados, e aos quaes nao po-
demos annuir por assim entendemos ser de nosso
dever, firmados 00 art. 34 dos nossos estatutos que
7""-


[
Diarlo de rernaoaone sexta tetra 9 de Beiembro de t 4.
W
nos di o troto para toJsmettr edsio arbitre
oualquer reclamacao que acharaos em duvlda; ae
conformidade cora o referido artigo acceitamos ac-
cao proposta pelo Sr. Francisca Jos da Costa Arau-
jo como
& C, do...
lor da escuna nacional hma.
o nosso caixeiroeobrador *r.|Le Antonio Barbo- vallo, arrojando-o sobro o mesmo Jitiftw, como ttiga toglexA/ma-eanos de ferro e carvao.
sa do Bri/o, noe to distinetamente occupou este cidado paciQco que fez-lhe ver que assim nio Broa InglesaBella Ponfe-earvo.
lugar desde a inslaliaco desta sociedade al o devia proceder; nao satisfeito arrojoa pe segn- Barca francezaSanta Michel carvao.
poueo. que achoti-se privado de sua vista em con- da vez, porm nao estando por isso o mesmo Joa- Brigue sueco -Asttrtaboado. m
'icharqne.
carvao.
lean Maneearva
osta oelo Sr Francisco Jos da Cosa Arau- poueo. que achon-se privado de sua vista em con- da ver, porm nao estando por sso o mesmo joa- nrigae sueco -Aiiir-ab
nrorurador do Joaqun GoDcalves Casca sequencia de urna forte tnflammaco de olhos, que quim fez-lhe parar o cavallo, dando-lhe dnas sipoa- Brigue argentino-Anita-
Rin Grande do Sol era pagarmes e va- inmbando de todas ai medicinas, collocou-o em da com pequeo junco; retirndole o celebre Bngae ingtez-Sgrtia -c:
sscananacional Emilia, abandonada no ura estado desgracadissirao, qual o da cegueira I mulatinho, voltou poueo depois aconjpanfcaade Barca ranceza-O/ituw /
unta taberna, sabendo disto este celebre mulatinho
passou a insultar o propietario i ponto de amea-
ca-lo com um tijolo. /
Constarnos que elle lem esperado toda* estas
noiles, armado de um puahal, pelo eidado Joa-
quim fogueiteiro; pedimos porUnto ao IllmA^r
Offereremos igual meato outra sentenca de des- a aaoe, e sobretudo a vista, este nosso honrado
ernaate do sinlstro do hiate Aracaty, abandonado, empregade que disso sempr deu provas a todas as
aim como fot aquello Uro no porto do Aracaty, direccoes transactas desla companhia achase de-
com quanto muito respeitemos a dignidade de pendente de nossa philantropia. PorUnto, seobo-
cuem deu a sentenca. costra a companhia, todava res, pedimos em favor desle infeliz, como reco-
ihservamos aue era dita sentenca se nio seguis- nheciraento a probidade de om Bel empregado, .
mV^ffrase dUoosicSes do nosso Cdigo Com- qne esta assembla se digne comnoseo marcar Dr. chefe de polic.a urna providencia enrgica,
mercial enera Bella se nao atiende!* a prova que urna mensalidade ao menos de 40* para ajuda de aflm de amanear osse leao da nova espacie, r
e den e as formalidades de que se nao poda pres- sua subsistencia, e isto durante o tempo que exis-'
aludir tir esta companhia. Esta direccao conta com o
Como nos cumpria, fol por nosso distincto advo- voss apoio para este fim to sagrado como justo,
*ado Sr Dr Jos Bernardo Galvao Alcoforado in- c vos pede que seja posto votaco este nosso pe-
- tribunal do dido, cojo resuliado ser transcripto na acta da
presente seso.
Recife, 6 de dezembro de 1865.
Os directores
Feliciano Jos Gomes. -
Domingo.^ R- de Andrade.
terposto recurso para o meretissimo
commercio; assim tambem Cornos intimados para
oova questo da escuna Emilia, representada por
novo procurador do dito Casco pela qoal se pre-
tende annullar a deciso que Coi proferida pelo
llm. Sr. Dr. jaic especial do commercio, e confir-
mada pelo Illm. Sr. desembargador e presidente do
meretissimo triunal, e a nosso ver sera fundamen- _
to plausivo!. !Caixa lilial do banco do Brasil em Per-
Sempre de accordo com o nosso advogado conlt- nambaco
nuaremos a tellar os vossosdireltose inleresses
Recife, 15 de novembro de 1864.
Os directores,
Feliciano Jos Gome*.
Domingos Rodrigues de Andrade. Com duas assigna-
______ turas residentes
SALANC0 BA C0OTAWUA DB SEGUROS MARTIMO TI- BO lugar 00 des-
UBADB MUJO IM 31 OK OUTUBRO DI 1804.
BALANCETE EM 30 BE NOVEMBRO DE
ACTIVO.
Letras descontadas.
1864.
Dte
cont....... 208:108*733
: Com urna s dita
Capital ..........."""...... 400:000*000, dito....... 9:610*000
Fondo accumulado at 1863..... ^SS'KlfSi ,, ,------------------
Descont de letras neste anno..... 4:801 *642 Letras caucionadas.
Premios de seguros dito......... 46:614*454 Por ouro, prata e
Anacalimta peileral de Kemp.
Alegrem-se todos aquelles que por espaco de an-
nos inteiros teem vivido agoniados fi afflictos pelos
sofrimentos da asthroa e dos bronchios. Este ex-
cellonw e inofTensivo remedio vegetal altaca
promptkmente e cm invariavel seguranza essas
mclstu: mesmo as suas peiores termas. A ar-
vore afonde o rico balsamo extraajdo tem sido
verdaderamente a arvore da vida para milhares
de pessoas que pereciam das affecedes dos pulmdes
e da garganta. Limpa e faz remover todas as
mucosfdades acumuladas nos vasos bronchios;
fortifica a membrana-da traca-arteria e do delica-
do teqido dos pulmdes e
deiramenlo maravilhos lodo o aparelho da res-
pirado. Encontra-se as drogara de Caors &
Barbiza e de Bravo & C.
lazendaa.
mportaco.
Miranda, entrada de Liverpool,
consignada a Joo Antenio de Araujo, maniloslou o
seguiul :
30calderas, 117 folhas de ferro, i caixa ditas
de cobre, 60 ditas dita de FUndre, > dita de me-
tal anaarello, 2 ditas dita de zinco, 60 feues de ca-
nos galvanisados, 20 ditos e 1 paeote ps, 1 feixe
rame galvanisadn, 3 felaes i saoeo, 0 eslas e 47
barricas ferragens, 10 ditas cutilaria, 20 ditas
chumbo de munico, 80 pesos de ferro, 35 eaixas
linha, 7 ditas phosphoros, 50 ditas vidros, 40 bar-
ricas barrilha, 20 barris salitre, 1 barrica nota de
escrever, 3 eaixas sellios, I dita linha de algodao,
1 fardo flo, 0 barris bren, 6 fexes e 20 eaixas
ac, 357 feix-s arcos de forro, 100 chapas de fo-
ge, 3 barricas lampos para as mesmas, 13 barri-
cas canos de chumbo, 428 feixes e 1,000 barras
de ferro ; a S. P. Johnston & C
11 fardos e 6 eaixas fazenda de algodao, saceos
de linho e brim de dito *, a Adamson Ilowie.
30 eaixas folha de Flandres, 1 dita estanto, 12
ditas e 1 fardo fazenda de linho, dita de algodao e
cobertores de la ; a Joo Keller & C.
3 fardos e f caixa fazenda de linho, 16 ditas fo-
mparte um vigor verda- Ibas de zinco, 60 gigos louca, 15 eaixas e i2 meias
cha, 1 barrica graxa, 4 barricas obras de estanto,
10 ditas estanto, 3 eaixas cobre. I dita obras de
Navios entrados no dia 8.
Bahia14 das, polaca hespanaola Viagtro, de 276
tonelada*, capillo Jos Curell, equipagem 12,
carga 00 quintaos hespanhoes de carne; a
Aruorim Irmao.
Porto 37 dtas, barca portugueza S. Mantel II, de
250 toneladas, cap to Pedro Jos da Row, equi-
pagem 18, earga vinho e onlros gneros; a Ma-
noel Joaquim Ramos e Silva & Georos.
Navio sabido no mesmo di*.
PortoBrlguo portuguez Unio, capilo Manoel
Francisco Jnior, earga assucar, algodao e ou-
tros genero*.
EDITAES.
beceo e tegnimeato da ra des Ferreiros, fregnezia
da Boa-Vista, com 100 palmos de frente e 200 de
fundo, e divide por urna nova ra projectada, avis-
ta da sua localidade : avahado por 500*, terreno
que vai a praca por venda reqoerimento de Ma-
noel Marlins Fiuza.
COMPANHIA
DO
O caixa desta comparta commendador
Thomaz de Aquioo Fooaeea acha-se autori-
gado a pagar no eo scriptorio ruado
Vigario n. 49, das 10 horas as 3 da tarde
De ordem do Illm. Sr. inspector da alfandega do dia V de dezembro prximo em diante
Medicina.
217:728*733
Recebido neste anno por conta de
letras, que in outra poca pas-
sarae a ganhos e perdis.......
Havir
Accionistas...........
Fundo effectivo.. .....- 40:000*000
Dito accumulado al
boje.............. 51.891*785
Simstros pagos.......
Retornos de segaros pa-
gos.......-.......
Reseguros ditos.......
Gastos geraes........
ii* dividendo a pagar..
1:245*035
"469:750*787
360:000*000
91:891*785
1:339*509
70*000
478*750
4:770*743
11:200*000
469:750*787
titulos commer-
ciaes .......
Por outros titulos.
16:447*380
r
Pernamboeo, 31 de outubro de 1864.
0< directores,
Feliciano Jos Gomes.
Domingos Rodrigues de Andradi.
OMIOMTRAQAO DA COMTA Di GANHOS H FERDAS DA
COUPAMUA UTILIDABB PUBLICA, EM 31 DE OUUUBRO
DE 1864.
Debito
Simstros pagos.............;
Commissao a directores, salarios a
empregados e mais despezas.....
Pelo ii* dividendo de 28* por ac?ao '
a pagar....................... il.xuu*uuu
Para saldar esta cont passa a de
fundo aoccumulado............. *487
17:310*739
Letras a receber.
Saldo desta conta.
Cantas correntes.
Saldo desta conta.
Diversos.
Saldo de varias con
tas........
Caixa.
Pelos seguintes va-
lores:
Em moeda de mi-
re de 22 quila-
tes........ 2,258:080*000
Em notas do ilie-
souro dos valo-
res de 10*000 e
superiores. .-. .
Em notas menores
de 10*000.....
Em moeda de tro-
co ........
Em notas da pro-
pria caixa. .
5.304:828*309
791:623*273
1,399:311*272
1:339*309
4:770*743
2:540*000
6:742*000
*703
2,006:230*000 4,273:562*703
12,003:501*670
Crsdit
Recebido de diversas maesas fallidas
por conta de letras que em outra
poca passaram a debito desta .....
cont.......................... i:245*0Jo
Importancia dos premios de seguros,
j abatidos os ds resgates e retor- _,
nos pagos........................ 16:06o*/04
17:310*739
Passivo.
Banco do Brasil conta do capital.
Valor Cornccido pe-
la caixa matriz.
Emissao.
Valor em circula-
eao........
Letras a pagar.
Por dinheiro toma-
do a premio. *
Por saques..... 767*910
Recife, 31 de outubro de 1865.
O guarda-livros
Pro Roberto Lessa.
BBMONSTCAgOO >0 ESTADO DA COMPANHIA DE SBGU-
BOS UTIUDADr PUBLICA EM 31 DE OUTUBRO DE 1864.
Activo
Accionistas..............-..... 3^000*O00
Letras a receber.........\
Dinheiro..............
Segurados..............
Movis.................
Diversos.
Saldo de varias con
tas........
Ganhos e perdas.
Lucros sujeitos a
liquidacao. .
2,0)0:000*000
6,706:980*000
767*910
3,240:682*496
55:071*264
* 12,003:501*670
O guarda livros,.
Ignacio Nunes Corru
CORRESPONDENCIAS
100:856*383
863*914
504*698
941*790
463:166*785
Passivo
Capital........................ 400:000*000
Fundo accumuladoh............ 51:891*785
9* dividendo a pagar massa fal-
lida de Mesqoit & Dutra..... 75*000
dividendo de 28* por aeco ^.r^
a pagar..................... 11:200*000
463:166*785
f. B. Ha mais aCavor da companhia o segrate:
importancia que o anno passado flcou para liquidar
de letras que em outra poca passaram a cont
de ganhos e perdas----- 10:717*621
Importancia r e c e b i d a
neste anno........... 1:245*035
Fica para liquidar, Cora da activa..
ReciCe, 31 de outubro de 1864
9:472*586
Oguarda-livros,
Pedro Roberto Lessa-
Srs. aeoiouistas da companhia Utilidade Pu-
Mica.A commissa de exame de contas vem
apresentar-vos o parecer que Ihe incumbe o art.
41 dos estatutos desta companhia. Oexame a que
procedeu a commissao foi completo, tanto nos t-
tulos de carteiras e saldo em cofre, como na es-
cripturacao, o os resultados das diversas contas
mencionados no relatorio e bataneo exhibidos pela
direcco em 15 do correte Coram conferidos e es-
tao conCormes, acbaodo-se a escripturafo regu-
iarmeote futa e em da.
Foi satisfatorio para a commissao o poder notar
que no activo da Companhia Ahora, alm das im-
portancias obtidas pelos premios d seguros e des-
contos de letras, a somma de 1:245*035 rs. rece-
Jjidus por cdta de titulos entradas na arteira em
lempo remoto, dos qoaes sa bavia julgado muilo
duvidosas a cobranca ; e que no passivo, afora as
despezas geraes da Companhia, nao leve ella que
suppoctar no presente anno social mais que o pre-
jutzo de t :339*309 rs. de avarias pagas segundo a
seta just.
Assim.como veris do bataneo, resulta quepa-
gos todos.os encargse deduzida a verba de..........
fi:20d* do dividendo proposto pela direcco,
actualmente e fundo effectivo e accumulado da
Companhia de rs. 91:891*785. Se este resultado
nio to vantajoso, como lodos quereriamos e se-
ria parajdesejar, teda va nao deixa de ser agrada-
vel e esperancose, estando a commissao convenci-
da 4e que para tai tem concorndo o zelo e dediea-
co dos Srs. dirociores, aas guaes nteode a com-
missao e bem Bserecido o vosso recoobecimesuo.
Conscia de ler cumprido o encargo de que a n-
umbisles, e da exactido das coatas da compa-
nhia, a eommissae propde-vos a approvaco das
do presente anno social, e termina agradecendo-
vos sinceramente a prova de ceofiaBca que mais
orna vea dest'-s aas seas membros.
Boesfe, 28 de novembro de 1864.
Miouel Jos Aives.
Luiz Antonio Vieiru.
Joo Cardoso Ai/res.
Em sestao da assembla geral de 6 do corrate,
ioi apreseolads pelos devedores da dita companhia
aseguinte pelicao, que foi unaaiiuenwnte appro-
vada.
Dignsimos Sr*. accionista* da cmptmkia Utili-
dade Publica.Km sessaede 10 do passado ves-
leseeabecisaento do nosso relatorio que fei sub-
asellido ae exame da respectiva commissao por
esta assembla p|eita, cuj ultado achasse pre-
sen te.
Hojenessa missao otra; vimos, Srs. acco-
nistti, pedir- vos como dirtctores, per axioda
seguiBle pelicao a vos** btiH Bteia, e caridad
tm prot de uta do empregados aetta Cgspaabia,
Srs. redactores.^ Vamos aqu as mil mar vil has,
estao os amigos progressistas, olhando-se de meia
esgueia, ja se nao entendem, se que sao exactas
as noticias que nos transmitlio oTui que
bom amigo, nao de capas encouradas, e nao tran-
sige com tranpolinagens.
E' o caso:
Ha poueo estavam todos os campeoes do progres-
so em complet harmona na eleico de 7 de se-
tembro, que foi urna gloria para eiles, foram lou-
ros colhidos no campo da moralidade, que es devia
ter deixado bem cooscios do que aqu valem; ago-
ra porm, j a cousa vai se trincando, e nao tendo
encontrado em ludo quanto queriam acbar apoio
os progressistas d'aqut um outro que d'abi veio de
de pouca dala, pois diz este que a eleico urna
cousa naijiial a autoridade nao tem nada com a lei,
mas que em tudo o mais deve ella pautar seus ac-
tos pela justiQa e equidade ("vaina-nos ao menos is-
to), e pelo que nao estao os que aqui achou, tem
havido por isto disgostos bem profundos, e segun-
do diz ainda o Tui, j se pedio para ahi a relira-
da desse novo alliado progressista, cujas ideas ex-
travagantes sao incompativeis com o progresso de
nossa trra, e vai nteirameote do encontr a mui-
to arranjo bom. Na realidade, esse amigo est dou-
dol Conciliar justica com o progres&o, partido po-
ltico desla localidade, o mesmo que preten-
der dar licoes de moral a um circulo de prosti-
tuios.
A desarmona declarou-se depois que o subdele-
gado de varas, o obeso Antonio Correa d'Almeida
Pedroza (boa firma), fot em pleno dia desacatar o
Dr. juiz municipal desle termo, por ter este man-
dado inlimar-lbe a sentenca de urna demanda, a
qual bavu Ccrreia perdido na relacao, dizendo ser
grande ousadia do juiz, visto sua senhora ter dado
a luz a urna crianca e estar en to de resguardo I
a verdade escapou ao venerando tribunal da
relaco especificar essa excepcao, para que, a dar-
se ella, aao fosse intimada a sentenca.
Deve pois, o nosso Correia qaeixar-se da ret-
cao.
Esse novo alliado de que fallei, que dos panel-
las de Miranda, oovindo a vozeria do Correia jun-
to da casa do juiz municipal, para l correu, e en-
tao disse que jamis consentira que se de-acatas-
se a primeva autoridade do termo a quera Correia
quera arrancar a lingua I
Ora, nao rest duvida, que este senhor Correia
de urna estupidez sem nome I Pensar por ven-
tura Sr. Carreta qne elle ouqualquer outro de sua
sucia offender o juiz municipal, e ficar pautando
os dente ? Podemos affiancar-lbe que se engaa
completamente.
Diz finalmente o nosso amigo Tui, que esse no-
vo cainpso das panellas quer aqui erganisar um
partido progressista mais moralisado, e para o que
j convidara alguns personagens do partido con-
servador.
Deus o ajude que nao naufrague em cachopos
nao coohecidos.
Sempre sao bem infelizes os actuaes progressis-
tas d'aqui
Quer V. 8. saber quena elles sao ? Ahi estao
ei-tenente de polica Malagneta, earaeter honests-
imo, e o alCeres Caldas e Keis, que ostiveram fies-
ta ioealidade. Este ultimo teve sempre reiaedes
intimas com os tes progressistas; porm vio por
ultimoo corle do fumo.
Deem espaco, Srs. redactores, a estas linhas em
seo jornal, com o que Ihe Mear agradecido.
Ingazeira, 14 de novembro de 1864.
O invalido.
Vn Cacto de bastante pezar, me faz lembrar ao
pubnco algumas consideracoes, que jalgo uteis.
A Sra. D. Francisca Augusta de Aibuquerque,
consone do tilho do mea estiraavel amigo Dr. Ma-
i noel Lourenco da Silveira, moca robusta, que go-
: zavi da melbor sade, acaba de suecumbir quasi
16:447*380; de repente, e foi classificada a molestia pelo hbil
medico que a assistio, por febre perniciosa cere-
bral.
Fique! surprendido quando reeebi a carta de
convite para assisttr e seu enterro, o quando cum-
pri este dever, fui ao marido declarar-lhe, que o
acompanhava em sua dr, e saber como linha
aquella mocasuccumbido.e de que?D isse-me que
tinha tido ella urna indigesto, e que tal tinba sido
a infelicidade delle e della.que nao linha encontra-
do um medico naquelle da, e que este faci Ihe
abala va o espirito, e fazia crer, que, se ella fosse
soccorrida logo, tlvez nao succumblsse; dlsse-lbe
en : V. porque nao fui a um boticario ortico
para Ihe ensinar o que devia fazer, nao v qne a
primeira cousa que o medico receitou foi um pur-
Sanie de oleo de ricino, e que ura purgante de oleo
e ricino ou de citrato de magnesia nunca con-
correu para o mal de ninguem, visto que V. nao
linha alguma pessoa em casa, que Ihe ensioasse o
que devia fazer.
Quantas vezes urna mi de familia, ou ama pes-
soa qaalquer, que lenha a devida pratica, salva um
doente por seu saber e experiencia.
Eu pedera explicar muitos lacios desla ordem
com pessoas de minha casa e at comigo, mas pa-
ra nio me tornar prolixo o nao taco, limitando-me
a explicar o que algo de mais utilidade. A prati-
ca e experiencia me tem feito convencer, de que
oas febres e outros ataques que accommetlem de
repente, os medicamentos, qne se devem applicar,
sao aquelles que ajudam os esforcos da nalureza;
e que as mudancas das estacos, se est vendo
sempre os accommettimeatos de molestias, quer na
primavera, no vero, outono, e mesmo no invern,
e os fados de lameotr-se todos os das se estao
succedendo, porque no principio de urna molestia
nao se soube atalhar devidamenie. Nao se est
vendo todos os das que febres, qne accommetlem,
e que nao apresentm logo mo signal, o deleixo,
o despreso do lugar a que appareca a dissoluco
podre do sangue, que d'ahi resultara as febres de
mo carcter.
Nao .quero com isto dizer, que, logolque alguem
se sinta accommettido de qualquer molestia, que
se sangre, use de vomitorios, purgantes violentos,
ei applique-se visicatorios: nao? Nao quero que se
erturbe a natureza; mas que.no accoramettimento,
ualquer que seja, se uze dos remedios, que os jul-
inofensivos, p que reclamo: ninguem dir
e em qualquer febre nao se posta usar de um
rgante de limonada gasoza de citracto de mag-
:sia.
Eu explico o que teuho praticado nesses casos,
e que me tenho dado muito bemmando, que to-
me urna garrafa de citrato de magnesia as chica-
ras, ou urna das pilulas purgativas de veame, em
cima desta, um copo d'agua com assucar e o sue-
co de meio limao grande e maduro, ou de um sen-
do pequeo, e se no espaco do dia nao tizer o ef-
feiio purgativo o o desembaracamento das ourinas,
mando tomar segunda do mesmo modo; pulula, e
limonada, e as vezes at terceira. A noite mando
meter os ps em agua quente na oscasiao do aga-
salho, e dar urna chicara de cha de flor de sabugo
tambem queme com assucar, e se nao sentir mu-
Ihorar da dor de cabeca, qne quasi sempre acom-
panha esses ataques, aconselho que applique sana-
pismo na barriga das peruas; nao tenho em lem-
branca que com este methodo tirasse mo resulta-
do, e ninguem dir que este tratmento possa ser
nocivo em nenbum caso.
No principio de urna febre, indigesto, on mo-
lestia desta ordem, a natureza geralmenle solicita
evacuar por vmitos, ou por baixo; e se se ajuda
pelos meios correspondentes, contribuir muito
moderar a violencia da enfermidade; e por esta
razo que a experiencia rae tem convencido, que
urna, ou duas pilulas purgativas de veame, e em
cima agua, assucar e limo, se pode usar sem ne-
nhum risco, e a noite o cha de flor de sabugo, e o
mais como explicado teuho, nao usando somente
das limonadas do citrato de magnesia e as garapas
com liiuo, as muiberes quando estao regradas, fa-
zendo tudo, mas so com a suspencao destes dous
artigos, e somente com as pilulas, e agua e assu-
oar.
Se no estado de sade algumas pessa, que tem
usado das pilulas purgativas de veame, se tem da-
do bem na dse de mei* pilula na occasiao da co-
mida, e outros urna, para regularizar a digesto,
como nao se asar no estado de molestia T Nin-
guem poder negar, que aquellas naturezas, que
nao cursam, e nao tem as burlnas desembaragadas
regularmente, vao bem, por que isto, n5o s es-
quiit e inflama o sangue ; mas os escrementos
detidos muilo lempo no corpo se fazem acres e po-
dres, de que se seguem ms consequencias; por
isso mui conveniente usar-se de meia ou ama
plala purgativa de veame, anda mesmo no meio
da comida; pois a sua composicao tal, que nada
tem tjue possa enjoar ou encommodar o estomago.
Mesmo pela economa s ellas preferiveis a outras
pilulas purgativas que abi se vendem, porque ama
faz o mesmo effeito que tres ou qualre das outras;
e fcilmente sao ellas divididas. Nao impede que
se tome em cima, principalmente no calor, gara-
pas de tamarindos, de limo, de maracuj, e que
se uze das fructas, que a estacao do tempo nos tem
proporcionado, e dos banbos quer tepidos, quer
frios e geraes.
Jos da Rocha Paranhos.
e em virtode da portara da thesouraria de fazenda
desta provincia, sob n. 159, de 3 do corrente, se
faz publico a quem interessar possa, que a mesma
inspectora precisa contratar com a mxima bre-
vidade possivel as obras do edificio da alfandega
o 33* dividendo desta companhia na pro-
porcao de 3* por cada accao, previne-se
aos Srs. accionistas que este pagamento de-
ve ser em moeda de cobre que na espe-
sendo a rollocacao de 264 bragas de trilho, 3 me- Ce que 0 mesmo Sr. caixa tem recebido dos
sas redondas para es mesmos, 8 agulhetas e pon- arrematantes dos chafantes desta com-
taes, 20 carros, a abertura de portas, forro de um Danha
corredor, coostrucca de nova coberta do arma- v u .
zem H, 472 palmos de canos, ladrilhar de pedra Koa ao mesmo tempo 09 Srs. accioniS-
um corredor, travejamento e assoalho de um dos tas que deixararu do receber 03 dividendos
terroes, etc. etc.; tudo de conformidade com os atrazados, se dignem de comparecer no lu-
orcamentos que serlo presentes aos pretendentes : mAu.aAn narq rflrptip-ln< e alrlar a
dependendo approvaco do contrato do Exra. Sr. ga.r mfllcaao Para rece&e-ios e saldar a
presidente da provincia. caixa.
Quarta seccao da alfandega de Pernatubuco, 5 Escriptorio da Companhia do Beberibe 18
de dezembro de 1864. de novembro de 1864.
eaixas
ferro esmaltado, dita queijos, 0 ditas biscoutos,
22 barricas enxadas, 12 rolos chumbo em leofol,
46 barricas cerveja; a ordem.
100 eaixas folhas de Flandres, 100 barris cham-
bo de munico ; a Mello Lobo A C
60 gigos louca; a Thomaz de A. Fonceea.
12 caldelras ; a D. W. Bowman.
5 fardos fazenda de linbo ; a Pbipps Brothers
& C.
15 barricas cerveja ; a L. Puech.
31 ditas e 1 caixa enxadas, pesos e ferragens,
60 pesos granel; a Brender Brandis.
7 fardos fazenda de linho e dita d la ; a Mills
Latham & C.
7 eaixas e 19 fardos fazendas de algodao a Joo
Antonio de Araujo & C.
1 caixa ama cama de lati; a Manoel da Silva
Santos.
1 barrica droga; a Caors & Barbosa.
25 barris mantefga ; a Perreira & C.
3 eaixas conservas, 2 ditas fructas, 3 ditas mos-
tarda, 4 ditas biscoutos, 25 barris cerveja, 15 ditos
manteiga, 6 jarros passas miudas ; a Manoel Jos
Goncalves da Ponte.
8 eaixas phosphoros'; a J. F. Vatente.
20 ditas vinho ; a Rothe & Bidoulac.
0 barricas cerveja ; a J. A. Moreira Das.
5 eaixas brseontos, 175 barris manteiga. 574
eaixas sabio, 8 pecas, 4 feixes e i caixa macninis-
mo, 36 eaixas e 40 meias ditas cha,, 11 fardos e 29
eaixas fazendas de algodao, de linho e chales de
algodao, 50 toneladas pedra; a J. Pater & C
10 eaixas sardinhas ; a Duarte & C.
3 eaixas biscoutos, 1 dita presuntos ; a J. F.
Lima.
30 barris manteiga, 5 eaixas cerveja ; a E. A.
Burle A C.
10 barris tinta encarnada, 1 dito enrome, 6 ditos
pao campeche ; a B. F. de Souza.
i caixa objectos de escriptorio ; a Tb. Cbris-
tiansen.
2 ditas eassa de algodao ; a E. Fenloo.
65 barris cerveja ; a Francisco Jos Leite.
19 eaixas cerveia ; a Tboms Jeferries.
4 fardos fazenda de algodao; a R. Ligbtbourn
A C
3 eaixas e 2 fardos fazenda de algodao ; a Sou-
tbail MeUers & C
2 fardos e 15 eaixas jazenda de algodao ; a Bra-
ga Son (V &
i caixa e 4 fardos fazenda de algodao, vestidos
para crianca, saias, lencos, collariohos e luvas ; a
Schafheitlin & C.
5 eaixas linhas ; a Johnston Comber.
9 eaixas e 15 fardos linhas e tecidos de algodao,
30 barrica ferragem, 6 ditas presuntos ; a Izidora
Netto.d C.
17 fardos e 2 eaixas faiendas de algodao ; a
Greemp & Schwind.
6 fardos fazenda de ISa : a H. Gibson.
gC es ps, 23 barricas ferratens ; a Prente
Vianna & C.
5 eaixas chumbo, 4 ditas arestos, 10 barricas es-
tanho, 4 ditas pesos de ferro, 24 volumes machi-
nismo, 2 eaixas e 66 barricas ferragens ; a Saun-
ders Brothers A C
3 Cardos e 1 caixa Cazenda de algodao e linha de
dito ; a D. P. Wild A C.
2 Cardos cobertores; a Linden Wild & C.
29 fardos e 10 eaixas fazenda de algodao, dita de
inho, flanella, alcatifas de linho e estopa ; a A. C.
O Illm. Sr. inspector da thesouraria provln-!
cial em eumprimento da ordem do Exra. Sr. pre-
sidente da provincia, de 22 do cerrente, manda
fazer publico que o concurso para preeochimento
da vaga de 2* escripturario da mesma thesouraria,
ter lugar no dia 26 de dezembro prximo vinaou-
ro, devendo os pretendentes ser examinados na!
granomatica da lingua nacional, escripluracao por
partidas dobradas, arimethmetica e suas applica-; *2m de Misericordia do Recife, no dia 9 do cor-
edes. com espeeialidade a redueco de moedas, pe- rente, pelas 4 horas da tarde, na sala de suas sos-
os e medidas estrangeiras, o calculo de descont, soes, tem de ser arrematado o fornecimenlo dos
juros simples e compostos, sendo preferidos os que seguintes materiaes : 50 enchameis de 5 pollega-
tverem boa lettra esouberem linguas estrangeiras. da* quadradas, 100 travs de 7po'legadas quadra-
Os pretendentes devem apreseotr seus requer- d*8 e 30 de eomprimento, tijolo de alvenaria gros-
0 secretario,
Jos Eustaquio Fejreira Jacobina.
Sania Tasa da Misericordia do
Recife
Perante a Illma. junta administrativa da Santa
meatos nesta thesouraria, com documentos em que
provem que sao maiores de 20 annos e tem bom
eomportamento.
E para eonstar.se mandn publicar o presente
pelo jornal.
Secretaria da Ihesooraria provincial de Per-
nambuco, 23 de novembro de 1864.
O secretario,
A. F. da Annunciaeao.
O Bim. Sr. Inspector da thesouraria
nal, era eumprimento da ordem do Exm. Sr. vice-
presidente da provincia, manda fazer publico que
no dia 22 do eorrent, perante a junta da fazenda
da mesma thesouraria, vai novainente praca para
ser arrematado a quem por menos tizer, os reparos
do impedrameoto da estrada da Victoria eolre as
sa, eal preta, areia e taboas de assoalho de louro.
Os pretendentes devera apreseotr as suas pro-
postas era cartas fechadas.
Secretaria da Sania Casa de Misericordia do Re-
cife, 5 do dezembro de 1864.
O escrvio,
F. A. Cavalcanti Cousstiro-
A Illma. junt administrativa da Santa Casa
deMisericordia do Reeife, tendo de contratar os re-
provia- P*ros do sobrado da ra Nova n. 55, convida as
pessoas que se qnizerem encarregar dos referidos
reparos a compareeerem nesta secretaria das 9 ho-
ra da manhaa as 3 da tarde, aflm de obterera as
neeessarias Informacoes para poderem fazer o res-
pectivo orcamento.
Secretaria da --anta Casa de Misericordia do Re-
marcas de 8 a 12,000 bracas, avahadas em 400*. oile, 6 de dezembro de 1864^
E para constar se mandou publicar o presenta
pelo jornal.
Secretaria da thesouraria provincial de Pernam-
buco 7 de dezembro de 1864.O secretario,
A. F. da Annuuciaeo.
O Dr. Tristao de Alencar Araripe oficial da im-
perial ordem da Rosa e juiz especial do com-
mercio desta cldade do Recife de Pernambuco
e sen termo por S. M. I. e Constitucional o Sr.
D. Pedro II a quom Dos guarde etc.
Faen saber aos que o presente edital virera e
delle noticia tverem que no dia desenove do cor-
0 eserivo,
F. A. Cavalcanti Coussetro.
De ordem do Illm. Sr. inspector da thesoura-
ria de fazenda desta provincia se faz publico para
eonhecimenlo de todos a circular do tribunal do
thesouro n. 46 de 4 do correte Diez, abaixo trans-
cripta.
Secretaria da thesouraria de fazenda de Per-
nambuco 29 de novembro de 1864.Servindo de
offlcial-maior, Manoel Jos Pinto-
CIRCULAR N. 46.
Ministerio dos negocios da fazenda.Rio de Ja-
de Abreu.
rente m, se ba de arrematar por venda a quem netro em 4 de novembro de 1864.
mais der em praca publica deste juizo depois da Carlos Carneiro de Campos, presidente de tnbu-
audieocia respectiva, os objectos seguintes. Um nal do thesouro nacional, tendo resolvido qn se
anel com brilhanle avaliado em violo e quatro mil substituam as notas de 100*000 da 3" estampa, or-
ris, um dito mais peqneno avaliado por oito mil! *> o 8<*s- inspectores das thesouranas de ta-
ris, urna casolela de ouro avatiada por sele mil, leda, que mandando publicar esta rasolueao por
ri, um anel sera pedra e um par de briets de! annancios nos peridicos das provincias, e por edi-
ouro avaliado tudo em dez rail ris, cujos objec- i toes afflxados em todos os municipios, procedam a
tos sao rortenrentes a Augusto Erald,e vo a pra- referida substituido com o producto da renda das
ca por execuco de Manoel Francisco de Paula, i respectivas thesourarias, solicitando a reraessa dos
Era falta de licitantes ser a arreraatacao feita pelo fundos precisos, no caso de deficiencia da mesma
preco da adjudicaco como abalraento respectivo renda; e remettam mensalmente ao thesonro as
4a |ei. notas que se forem sobstituindo, devidamenle ca-
E para que ehegoe ao eonhecimento de todos rlmbadas e inutilisadas.
mandei fazer o presnte edital, que ser aflxado! Nos annoncios e dilaes far-se-ha a declarasao
aos lugares do co-turne e publicados pela impren- de que em tempo competente se marcar o da era
sa. Dado e passado nesta cidade do Recife de qu deve principiar o descont da lei no valor das
Pernambuco aos 7 de dezembro de 1804. Eu Ma- notas que nao tiverem sido at ento substituidas.
Carlos Carneiro de Campos.
Pela secretaria da cmara municipal desta
cidade sao convidados novamente, de orden: da
mesma eamara, os proprietrios dos terrenos des-
tinados ao passeo publico projectado, os qoaes es-
tao comprhendldos entre o Hospicio e a ra aa
Sacramento do bairro de Santo Antonio darcl- Saudade, comecando da ra de 100 palmo qu*
dade do Recife etc. I vem da ponte de Santa Isabel at a chamada do-
Faco saber que, eni vrtude da lei regularmen-1 &trr, comprehendendo tambera o alagado con-
tar das eleicoes e mais disposicSes ero vigor, coa- tgu mesma ponte at a ra da Aurora, cojos
voco os eleitores e supplentes desta parochto, que proprietarios devero apresenlar na dita secreta-
ra abaixo designados por seas nomes, para que ra suas propostas, declaraodo a estencao de s
noel de Carvalho Paesde Apdrade, escrivSo o sub-
eJcrivi.
TrtstSo de Alencar /Lraripe,
O Dr. Antonio Epaminondas de Mello, oflical da
imperial ordem da Rosa, e juiz de paz prlmeiro
votado do prlmeiro districto da fregoezia do SS.
AlirPll aw dbtii,u unikuautfa |ui .-vuo uuni^,-, trata jvv------------- a ------ mi------------ "
Brigu.>rge.tino Amia, entrado de Concorda.; coraparec^ na teneira d-imiuga do raez de jane.-, errono^.frente e fundo e o preco dos raesmo,
consignado a Pereira Carneiro & C,
seguinte:
3,722 quintaes de carne seeca e 40 coaros seceos;
a ordem.
Barca iogleza Dorothy, entrada de New-Fost,
consignada a Wilson & Hete, manifeslou o se-
guale :
550 toneladas de carvao de pedra; aos mes-
mos.
Brigue nacional Olinda, entrado da Bahia, con-
signado a Bailar & Oliveira, manifestoa o se-
guinte :
9,968 arrobas de charque,' 07 ditas de sebo em
rama, 35 lages e 60 couros vaceuns ; a ordem.
Bngue sueco Activo, entrado de Soderham, con-
signado a Rothe Bidoulac & C, manifeslou o se-
guate :
5,608 taboas de pinho ; aos mesmos.
Barca iogleza Chfton, entrada de Baltimore.con-
signada a Phipps Brothers & C, manifeslou o se-
gointe :
3,000 barricas Cariaba de trigo ; aos mesmos.
Reeebedorla de retadas Internas
geraes de Peraambueo.
Rendimento do da i a 6......... 6:803440
dem do da 7................. i:342*8U
8:146*251
Consolado provincial.
Rendimento do dia 1 a 6......... 24:515*793
Idsmdodia 7 ................ 3:041*615
manifeslou ro prximo futuro (dia 5) no corpo da igrej ma-1 Secretaria da cmara municipal do Recife 3 de
triz desta freguezia, pelas 9 horas da mana, afln, novembro de 1864.O secretario,
de organisar-se a junta qualifleadora, que tem do Francisco Canuto da Boa-Viagem.
rever a qualillracao do anno antecedente, dos ci-
dados que tem direito de votar as eleicoes de
eleitores, juizes de paz, e vereadores da cmara
municipal; (cando scieotes os referidos
e sopplentes abaixo declarados, que impreterivel-
menie sctlrerao a muilta de 40* a 60*000 se cao
compareeerem, ou tendo comparecido, deixarera
de assigoar a respectiva acia.
Eleitores
Os Srs. Dr. Deodoro Vlpiano Ccelho Catanho,
Dr. Joaquim d'Aquino Fonfeca, Dr. Francisco de
Araujo Barros, NegecianleV Antonio Augusto da
Fonceea, Negociante Francisco oe Pauta e Silva,
Major Manoel Antonio Viegas, Negociante Jos
Francisco Carneiro, Solicitador Francisco Xavier
Pereira de Brito, Major Luiz Jos Pereira Simaos,
Empregad publico > aetano Pinto de Veras, Es-
crvo Floriano Correa de Brito, Teuente Manoel
Antonio de Jess Jnior, Artista Inoocencio Ro-
drigues de Miranda, Dr. Antonio Rangel de Tor-
res Bandeira, Artista Manoel Antonio Pereira, Dr.: ^fi" respectivas se achara em seu podepara
Jos Joaquim de Moraes Sarment, Capilo Silvi-j serem ajuizadas ; aquelles, pois, que quizerem pa-
o Guilherme de Barros, Dr. Antonio Jos Alves gar com guias da mesma procuradoria, poderao
Ferrera, Negociante Severlano Jos de Moura, Ca-
pito Francisco de Souza Reg Monleiro, Neg- -
ciante Flix Antonio Alves Mascareoflas, Neg- d? noJe-
ciante Js Francisco de Paula, Propietario Jos '
da Fonceea e Silva, Dr. Jos Flix de Brito Mace-
do, Capilo Flix Francisco de Souza Magalhes,
Negociante Claudino do Reg Lima, Proprietario
Joo da Cunha Soares Guimares, Negociante Jos
27:557*480
COMMERCIO.
Alfandega
Randimento do dia 1 a 6........ 198:0*9*182
dem do dia 7 ................ 31:863*863
229:923*045
Hovlmeato da alfandega
Navios entrados no dta 7.
Para, Maranho e Ceari de ultimo porto 4 dias,
canhoneira brasileira Igttatemy, commandante i*
lente Justino Jos Macedo .oimbra.
Bahia19 dias, brigue brasileire O/inda, de 212
toneladas, eapito Manoel Pereira de S, equipa-
gem 14, carga 9966 arrobas de carne secca ; a
Baltr & Oliveira.
Rio de Janeiro19 dias, brigue argentino Amia,
de 114 toneladas, capillo I. Victor. equipagem 8,
earga 3722 arrobas de carne; a Pereira Car-
neiro k C
New Purt47 dias, barca ingleza Dorothy, de 310
toneladas, eapito W. James, equipagem 12,
carga carvao; a Wilson & Hett.
Londres45 dias, brigue haoeveriano Stephenson,
de 171 toneladas, capillo J Witte, equipagem 6,
carga mercaderas; a Rothe & Bidoulac.
Dalllruore39 dias, barea iogh*za Ciifton, de 341
toneladas, eapito James Zaret, equipagem 10,
100 meias ditas
Consulado provincial.
Pela mesa do consulado provincial se faz publi-
eeltores ico 1ae 30 dias estao marcados para a cobranza
a bocea do cofre do 1" semestre do anno flnaucei-
ro do 1864 a 1865 dos impostos da decima dos pre-
dios urbanos das freguezias desla cidade e dos
Afogados, e de 5 */> sobre a venda dos bens de
raz pertencentes a corporaco de mo morid, se
principia m a contar do 1* de dezembro vinduaro,
ticando snjeitos a multa de 6 % ludos os contri-
buales que pagarem depois de findos os ditos 30
dias.
Mesa do consulado provincial de Pernambuco,
26 do novembro de 1864.
Antonio Carneiro Machado Rios,
{Administrador.
De ordem do Illm, Sr. Dr. procurador fiscal
da thesouraria provincial avisa-sc aos devedores de
decimas e de diversos eutros impostos, que as re-
da mesma
solicita-las no escriptorio da ra do Crespo, pira
o que se Ihes concede o praso de 30 dias, contados
de boje. Recife 3 de dezembro de 1864. O soli-
citador da fazenda provincial,
Joo Firmino Correia de Araujo.
Inspecrao do arsenal de marinha.
Faz-se publica que a commissao de peritos exa-
Francisco do Reg, Negociante Caetano Si I veno da minando na forma determinada no regulamento
Velamos entrados com fazendas...
> com generes.
Volame sabidos
com
cota
fazendas...
gneros...
1,141
Desearregam ao dia 9 de aovembro
Barca ingleza Corwocopiacarvao.
Barca inglezaMiranda -diversos gneros.
Barea ioglezaCiiftonfariaha de trigo.
Chama-se a atteoeo da polica para on celebre Barca iogleza John Mtheusdiversos genero.
Joao Mulatioho,|qu8 traodo fama de campiaa, jul- Barea francezaRapide-sal.
PUBLICigES 1 PEDIDO.
486
756
205
807
------ 1,102
g ase aulorisado para insultar a quem quer qne se-
ja, mesmo al a cidados pacficos, como fez em a
tarde de 4 do corrente 5 horas, no lagar do
Campo-Verde, a Joaquim conbecido por foguaitei-
ro, o qual estando a conversar eom alguos amigos
dirigi-as para o logar o celebre mulatinho a ca-
Bngue hanoveriaao Stepkeuson diversos g-
neros.
Brigue ioglezM*cei mercadorias.
Briga aaeioflal -Alfredo carne de charque.
Escuna haooverianaMermes raercadoriai.
Escuna botuaisaa tmulanidem.
-ilva, Artista Luiz de Franca Souto, Negociante
Miguel Cndido de Medeiros Pinto, Solicitador Ma-
nuel Raymundo Penaferte, Alferes Joaquim Meti-
to Alves Lima, Dr. Antonio Epaminondas de Mul-
lo, Proprietario Justino Pereira de Faria.
Supplentes
Os Srs. Dr. Joio Franclseo Teixelra, Capilo
Luiz Cosario do Reg, Dr. Angelo Henrque da
Silva, Dr. Antonio Jo da Cost Ribeiro, Tenenle-
coronel Manoel Camello Pessoa, Negociante Fran-
cisco Antonio de Brito, Negocame Francisco An-
tonio Pereira de Brito, Artista Jos Moreira d'Alen-
car, Negociante Luiz Clemeoliao Carneiro do Ly-
ra, Artista Joaquim Gregorio dos Res, Negociante
Ladislao Jos Perreira, Negociante Manoel Antonio
d'Alcntara, Artista Joo Baptlsta da silva Pr-
xedes, Artista Manoel Thomaz de Faria, Artista
Casemiro dos Res Gomes e Silva, Artista Joo
Luiz de Carvalho, Negociante J. Olynlo Bastos, Ar-
tista Florencio Baptist de Oliveira, Esorivo Joa-
quim da Silva Rogo, Artista Flix Venancio de
Cantahce, Dr. Jos da Cunha Teixeira, Major Clau-
dico Beoicio Machado, Capilo Jos Luiz Pereira,
Dr. Ernesto d'Aquino Fonceea, Negociante Jacin-
tho Antonio de Mello, Capilo Miguel Josd'Almei-
da Pernam! uco, Dr. Joaquim Pires Machado Por-
. tella, Dr. Manoel Jos da Silva Noves, Dr. Ignacio
carga 3000 barricas e loo meias ditas com
fanoha da trige ; a Phipps Brothers 4 C. .
liba da Aesumpco-29 das, barca ingleza Mary Nery da Fonceea, Desembargador Francisco Do-
Harrfy, de 495 toneladas, eapitio Georgai Bar- mingues da Silva, Negociante Firmioo
UeU, equipagem 16, em lastro ; a ordem.
Navios sabidos no mesmo dia.
LiverpoolBarca ingleza Vtscon, eapito Jv Ash-
bredze, carga algodao e outros gneros.
Liverpool pelo Rio Graode do NorteRate portu-
guez Pensamento, eapito Antonio Lopes Fras-
co, em lastro.
Port Alegre por Cotinguiba Patacho braslleiro
Adelina, eapito Joo Manoel Fontes, carga as-
socar e outros generes.
Acarac e portes intermedies Vapor braslleiro
Jaguarsbe, commandante Manoel Joaquim Lo-
bato.
Liverpool por LisboaVapor ingles Memnon, com-
mandante Johnaon, earga algodao e outros
ero.
este edital, afllxa-
dest fregoezia, e
Fraocsco
de Brito.
E para constar mandei fazer
lo nos lagares mais pblicos
publcalo pela imprensa.
Recife, 6 de dezembro de 1864. Eu Joaquim da
Silva Reg, eserivo que o escrevl.
O juiz de paz,
Antonio Epaminondas de Mello.
DECLADigOES.
Na audiencia do te. Dr. juiz de orbaos, no
dia 9 do carrete, pelas 11 horas da saaohaa, se ha
de arrematar um terrono de vojt e Jereiro, na


'
>:
annexo ao decreto n. 1324 de 5 de fovereiro de
1854, os cascos, machinas, caldeiras, appareibos,
masireaces, velaraes, amarras e ancoras dos va-
pores Jaguaribe e Parahgba da companhia Per-
oambucaaa de navegaco costeira, achou todos es-
tas objectos em regalar estado.
Inspecco do arsenal de raarlnha de Pernambu-
co 6 de dezemoro de 1864.O inspector,
M. A. Barbosa de Almeida.
Conselho administrativo.
0 conselho administrativo para fornecimenlo do
arsenal de guerra precisa comprar os genero .se-
guintes :
Para a colonia militar de Pimeoteiras,
6 limas chatas de 15 J6 poflegadas.
6 ditas ditas de 10 12 ditas.
4 ditas de roda.
4 ditas meia-cana de 6 8 pollegadas.
i trraeha fina.
2 tornos para bancada;.
2 pedras para aliar.
1 escala.
2 cerras de traear de 5 palmos.
2 desbastadores.
2 cerrles de Gxa.
2 iravadeiras. -.
1 blgorna para taneeiro.
2 eanadas de espirito de vinho de 36 40 graos.
As pessoas que qnizerem vender ditos gneros
aprsentele suas propostas em carta fechada na
secretaria do conselho no dia 12 do corrente s 10>
horas da maoha.
Sala das sessCes do conselho administrativo, *
de dezembro de 1864.
Sebastio Jos Basilio Pyrrho,
vogal secretario.
Correio geraL
Pela administraco do correio se fax publico qu
as carias abaixo mencionadas deixaram de seguir
seus destinos por se aeharem na mala com sellos
servidos.
Joo GoDzaga Jasraim de S (Goyaz).
Ribeiro, Guiawres 4 C. (Corte).




Bisrlo e rcrankaM Sexta elra de Dezea_lre de -*.
^
*
3=
_-
THE4TR0
S. ISABEL.
EMPREZA
GERMANO & COIMBRA.
13a recita da assignatora
SAMADO, 10 DE DKZUBRO MS iSM.
Tera lugar a terceira representago do grande
magnifico drama sacro, ornado de coros de
lindas transformares, dividido em 4 actos e 8
quadroe
A VIDA, SULACRES E MARTYR16
SANTA "CECILIA
PROTECTORA DA MSICA
PERS0NA6BNS.
Cecilia .....D. Ante-nina.
Alina, sua ala.....D. Mara Pontes.
O anjo.......N. N.
Almaco, prefeito .... Germano.
Valeriano, general romano Lisboa,
Aurelio; pai de Cecilia Coimbra.
O summo sacerdote Porto.
O diabo.......Borges.
Cello, servo de Valeriano Teitetra.
Marcos, christao.....Santo Rosa.
CeBturlo.ceofldente de Almaco Luiz.
Primeiro christao .... Porto.
Segando dMo.....Gnimares.
Soldados romanos, sacerdotes, curistos, ausris-
plces, massas, et., etc.
Todo o machlnismo exeeutado por habis artis-
tas, est elegante e ricamente preparado.
A pintura a cargo do 8r. Venerl, tambem fai
honra ao distincto scenographo,
A empreza conta que este espectculo exceder
aes marlyre ia Oermama, nao s pelo tnaior na
mero de transformares bem combinadas, como
pela ranedade de suas scenas e graciosidades de
que composto. *y
Comegar s 8 horas **
AO ealxat eom sebolas.
O agento Pestaa ventora por conta e risco de
quem pertencor SO caixas eom sebolai chegadas
ultimaraeate sero vendidas era um ou mais lotes:
sexta-feira 94o crreme as 10 horas da manhla
no armacem do Annes.
OLYMPIO
Paz leilo amanna sanoado 10 do crrente, s
11 horas, em seu escriptorio na ra da Cadeia do
Reeife n. 26, primeiro andar, de diversos escravos
de ambos os sexos.
TelIo
DE
Importantes dividas
Jos Izidoro Martins preposto de agente Almelda
far leilo a reqnerimento dos administradores da
massa fallida de Joaqoim Vieira Coelho 4 C. e
por mandado do IIIm. Sr. Dr. jaii especial de eom-
mercio, das dividas activas da mesma massa na
importancia de 81:661*32. rs.
Sesfjifida-feira 12 do correte.
No primeiro andar do sobrado da ra da Cadeia
do Recife o. 48, s 11 horas, os pretendemos po-
dis examinar a relago e documentos que se
achara em poder do mesmo preposto.
LEILAO
DB
Urna casa terrea na ra do
Pilar
Martins preposto do agente Almelda far leilo
i reqoeriraento do* administradores da massa fal-
lida de Amorim Fragoso Santos <& C, e por man-
dado do Illm. Sr. Dr. juiz especial do commerclo
do urna casa terrea sita na ra do Pilar n. 3, em
terreno proprio,j>erienceate a mesma massa
Terca feira 1.1 do corrate.
Defronte da Associago Commercial, As ii ho-
ras do dia cima.
Attenco
Srs. redactores do Diari d Pernambuco, ven-
do eu em seu bem eonceituado jornal de 19 de
Bovembro prximo fiodo, um annuncio firmado
pelo -r. Domingos Vaz da Costa Agr, solicitando
de,um Sr. Antonio Goncalves da Silva, tres letras
de 1:5004 eada urna, lirmada por G-oncalo Gomes
de Souia e mais recibos e documentos, que em
comunca tlnba-os entregues ao referalo Antonio
Goncalves da Silva e como dito annuncio se pesia
entender eom o mea amigo o Sr. Antonio Goncal-
ves da Silva preprieiariM e negociante morador em
Santo Anuo e para arrodar qualquer suspeita que
possa ofender es bros o reputago daquelle se-
nhor peco a Vmcs. que se digne transcrever estas
quatro linhas em urna das columnas dt seu uar*.
Wenceslao Machad* Freir P. da Silva.
Recife 3 de dexembro de 1804.
[cs>
t>
o
Convida-se a todos os irroios da irmandado
de N. S. da oledadn da fregueiia da oa-Vista,
ara urna rennie domingo U do correte, peles
0 horas da manha, para o Qm de elegerem a
nova mesa que devo reger a mesma irraandade no
prximo anno de 18650 escrivo interino,
Mahool yerreir Ramos._____
Precisa-se de ama mulher para sirvios de
urna casa de pouca familia : na roa da Cadeia do
Recife n. 31 se dir quem precisa._____________
Aluga-se o primeiro andar e loja de um so-
brado na ra da Penha, proprio para negocio, por
barato prego : a tratar no segundo andar.
Estrada de ferro.
Pede-se ao chefe de trafico para qoe no seja
s seus alhadosque gozem de pesar-se os saecos
vastos, e as mais parte contados ; assim pede-se
a igualdade para todW ,
Precsa-se de ums ama para todo o servido
de easa de pouca familia : na travessa da matriz
de auto Antonio n. 8.

1YIS0S MAM7IM0S.
COMPAHIA BRASILEIRA
DB
PAQUETES A VAPOR.
Dos portos do norte espera-
do at o dia 17 do correte o va-
por Oyapock, commandante An-
tonio Marcelino de Pontes Ribei-
ro, o qual depois da demora do
costume seguir para os portos do sul.
Desde j recebem-se passageiros e engaja-se a
carga que o vapor poder conduzir, a qual dever
ser embarcada no dia de sna ohegada: encom
mondas e dinheiro a frete at o dia da sahida s 2
horas, agencia roa da Cruz n. 1, escriptorio de
Antonio Luii de Oliveira Azevedo A Ct________
COMPAHIA BRASILEIRA
DE
PAQUETES A VAPOR
Dos portos do sul espera-
do at o da 11 do correte o va-
por Paran, commandante o ca-
pito de fragata Santa Barbara, o
Pqual depois da demora do costu-
me seguir para os portos do norte.
Desde j recebem-se passageiros e engaja-se a
carga que o vapor poder conduzir, a qual dever
ser embarcada no dia de sua chegada. encommen
das e dinheiro a frete at o dia da sahida as 2 ho-
ras : agencia, ra da Cruz n. 1, escriptorio de An-
tonio Luiz de Oliveira Azevedo & C.__________
Para Lisboa
O brigue portuguez Lata II, capito A. F. Viei-
ra vai sahircom brevidade por ter a maior parte
de seu carregaroeato prompto : quem no mesmo |
jtrizer carregar ou ir de passagern, dirija-se ao
seu consignatario B. \\. Rabello, ra da Cadeia n.
5b. escriptorio._________________________ '
fura o Rio de Janeiro
O bem conhecido e veleiro brigue nacional Al-
mirante, capito Jos Moreira Maia, pretende se-
guir eom muita brevidade, tem parte de seu car-
regameoto prorapto : para o resto que Ibe falta e
escravos a frete, para os quaes tem excellentes
commodos, trata-se eom os seus consignatarios An-
tonio Luiz de Oliveira Azevedo & C, no seu es-
criptorio ra da Cruz a. 1.___________________
Para Lisboa
O veleiro e bem conhecido brigae portagtiez\
Conceicao de Mara, capito Januario Jos de Oli- j
veira, pretende seguir cora muita brevidade, tem j
parte de seu carregamento prompto : para o resto j
'iae Ihe falta tratase cora os seus consignatarios
Autonio Luiz do Oliveira Azevedo & C, no seu es
criptorio ra da Cruz n. 1.__________________
AVISOS B1TERS0S.
Instituto Archeologico e Geo
graphico Pemambucano.
Haver sesso ordinaria sexta-feira 9
do corren te, s 41 hora da mantilla.
ou ih: Yl DO DIA.
Recepcoes do Sr. Justino Pereira de Fa-
ria, como socio effectivo;
Pareceres e trabalhos de commissoes.
Secretarla do Instituto, 6 de dezembro
de 4864.
J. Soares d'Azevedo,
Secretario perpetuo.
i
3~RB* ISTRBITA DO ROSARIO-3
Francisco Pinto Ozorlo contina a col-
locar dentes artifleaes tanto por meio de
molas como pela presso do ar," nao re-
cebe paga alguma sem qoe as Obras nao
flquem a vontade de seus donos, tem pos
e outras preparares as mais acreditadas
para conservago da bocea.
Antonio Luiz de Oliveira Aze-
vedo C
Agente* do Banco Unio do forte.
Competentemente autorisados saeam por todo
os paquetes sobre o mesmo Banco para o Porto s
Lisboa, e para as seguintes agencias.
Londres sobre Banh of London.
Aracaty
Segu oestes dias eom a carga que tiver a borde
o hiate Santa Cruz, recebe carga e passageiros :
a tratar cora Caetano Cyriaeo da C. M. ao lado do
Corpo Santo n. 23._______________
Para o Porto.
segne at o dia 20 do correte o brigue portuguez
S. ManoH I, capito Carlo Ferreira Soares ; quem
no mesmo quizer carregar ou ir de passagem, di-
rija-se a ra do Vigerio n. 11, escriptorio de M.
J. Ramos e Silva & Genros.__________________
COMPAHIA PERNAMBUCANA
DE
ItfaTegacS costeira a vapor.
Aracaj e escalas.
O vapor Parahyba, commandante Martins, se-
guir para os portos indicados no dia 1 i do cr-
tente as 5 horas. Receber carga at o dia 13 : en-
coinruendas, passageiros e dinheiro a frete at as
i horas da tard do dia da sabida : escriptorio no
Forte do Mattos n. i.
LEIL5ES.
LEELAO
DE
t ni sobrado de tres andares e
soto e um armazem.
IIO.IK.
O agente Pestaa legalmente autorisado far lei-
lo, por conta e risco de quem perlencer, de nm
sobrado de tres andares, sotao e xagoo, silo na roa
.la Senzalia Velha n. 142 eom excellentes commo-
dos para grande familia, chaos proprios.
Um armazem terreo nos fundos do dito sobrado
om frente para o caes de Apollo n. 65, os Srs. pre-
tndanles pedem examinar eom antecedencia, e e
agente acha-se prompto a qualquer esckrectmento:
o leilo ter lugar sexta-feira 9 do correle pelas
12 horas da manha, junto dos Srs. Palmeira &
lteltro.___________________ .
LEILAO
m
Movis, cavallos pira cabrlolet e sella etc.,
carrocascom bol, galolas e oatros maitos
artigo de gosto.
Moje 9 do correte as 10 1(2 horas.
COBDEHO SI1*
far leilo por conta de diversos, de 1 bonito ca-
vado bom andador de cabnolet, 1 dito andador em
arabas sellas, 1 dito para sella, 1 earroca eom um
|j mito boi, urna grande gaiola cora 3 andares, 1
mobilia de amarello, 1 guarda roupa, lavatorio
eom espelho, 1 sanctuario do Jacaranda, quarti-
nheiras, cabides, lavatorios, marquezas, sofs, ban-
luinhas, cama francesa de amarello e outras mu-
ta obras de raarcinelria que se torna enfadonho
mencionar.
Sjr effectaado o leilo a ra da Cadeia do Re-
cife n. 48.
O padre Flix Barreto de Vasconeellos lem
aberto um curso particular de latim dorante as
ferias, em sua casa na ra do Imperador n. 35,
primeiro andar, somenla para a clas res esludantes provectos que se quizerem prepa-
rar para fazerem seus exames em margo do anno
vindouro.______________________
0 esorivo da mesa regedora da ir-
mandade de Nossa Senhora da Concec3o da
Congregaco para cumprir o que determi-
na o art, 48 do compiomisso da mesma ir-
mandade, avisa a todos os seus carissimos
irmans para reunirem se no consistorio da
mesma igreja no domingo 41 do corrente
raez as 9 hora- da manha, para em mesa
geral elegerem a nova mesa que tem de
funecionar no futuro anno de 4865
Aos lT.OOOsOO e 3:000*000.
Corre amanha.
Sabbado 10 do corrente raez, se extrabi-
r a ultima parte da terceira eprimeira da
quarta lotera (149') a beneGcio do thaa-
tro de Santa Isabel, no consistorio da igre-
ja de Nossa Senhora do Rosario da fregue-
zia de Santo Antonio.
Os bilhetes, meios e quartos acbam-se
venda na respectiva thesonraria ra do
Crespo n. 45.
Os premios de 40:00041000 at 200000
serao pagos urna hora depois da extracto
at s 4 horas da tarde, e os outros no dia
seguinte depois da distribuico das listas.
O tbesoureiro,
Antonio Jos Rodrigos de Souza.
MDAME
VIUVA RUUTIER
faz publico que mudonseda sua residoncia da rna
Bella n. 29 para a mesma ra n. 39.
IIM11111-11
D j ordem do Illm. Sr. capito presi-
dente da irmandade de N S. da Concei-
gao dos Militares, convido a lodos os nos*
sos irraos afim da assistirem nao s a
festa da padroeira no dia II do correle
como a da Senhora Sant'Anna ao dia 18
mesmo.
Consistorio da irmandade de N. S. da
Conceico dos Militares 9 de dezembro
de 1864.
O secretario,
Luiz Jeronymo Ignacio dos Santos!
GASA DA FORTUNA.
AOS 10:000.000
Bilhetes garantidos
1' rna 4o Crespo i. 23 e casas do costume
O abaixo assignado vendeu nos seus muito feli-
zes bilhetes garantidos da lotera que se acabon
de extrahir a beneficio da matriz da Boa-Vis-
ta, os seguintes premios:
Um meio n. 10i7 eom a sorte de 6:000,5060
Um inteiro n. 3338 eom 1:4005000
Uminteiron. 131S > > 5004000
E outras muitas sortes de 1005, 405, 205 e 105
03 possuidores podem vir receber seus respec-
tivos premios sem os descontos das leis na Casa
da Fortuna roa do Crespo n. 23.
Achara-se venda os da ultima parte da ter-
ceira e primeira da quarta lotera a beneficio do
theatro do Santa Isabel, que se extrahir no dia
19 do dezembro.
Preeos.
Bilhetes inteiroa..... 15000
Meloa......... 65000
Qnartos........ 35000
Para as pessoas que comprarem
de 1005 para cima.
Bilhetes....... 115000
Meios........ 85800
Quartos......, 35750
Manoel Martins Fiuza
mnwwx
DE
Segaros Martimos Utilida-
de Publica
A direceo desta companhia paga o 11* dividen-
do a razo de 285 por accao, no escriptorio da
mesma, ra da Cadeia n. 43, todos os dias uteis
das 10 as 4 horas da larde.
Reeife 9 de dezembro de 1864.
Os directores
Feliciano Jos Gomes.
Domingos Rodrigues de Au Irado
Para a festa.
Aluga-se om sitio na roa do Gabral da ci-
dade de OI inda, eom casa terrea, eom co-
piar na frente, bota os fundos para a estra-
da e margena do rfo Beberibe, cora com-
modos para familia, estribara para cavallo
e capim para sustenta-1 os, arvoredos de
fructos, sem visinho defronte nem pelo
funto, eom ptimos passeios, sala e gabi-
nete na frente, muito propria para passar a
festa, e tambem ae alagar por anno : a fal-
lar no Recife, na livraria n. 6 e 8 da praga
da Independencia, e era Olinda na casa con-
tigua eom o capit9o Antonio Bernardo Fer-
reira._______
Na taberna da ra da -enzala nova 39 ha
para se arrumar nm menino dos ultimes ehegados
do Porto, j tem pratica da mesma.___________
Precisa-se de um caixeir eom pratica de ta-
berna : a tratar na ra da Cadeia do Recife nu-
mero 53._________________________________
"~Manoel da Costa Ferreira val Bahia.
Aluga-se nma casa em Beberibe, no logar
do Porto da Madeira, caiada e pintada de novo,
propria para se passar a festa por ser mnlto perto
do rio, por barato prego: a tratar no mesmo lugar
cem Jos Pereira BrandSo.
"~0 portuguez Albino Baptista da
Rocha, relqjoeiro e dourador na
praca da Independencia loja n. 12,
faz qolquer concert mais barato
do que outro qualquer e responsa-
l>illsa-se pelo seu trabalho, espera
prolecco de seus compatriotas.
francisco do Paula Pereira, sabdito portu-
guez, vai Europa.
Pnbllcaeo Iliteraria.
Sahio luz o opsculo intitulado
A LIBERDADG
BRASIL
POR
A/fonso de Atkuqntrqne Mello
Convidam-se os assignantes a mandaren) receber
seus exemplares na praca da Independencia ns. 6
e 8, qhe sero entregues vista dos recibos das as-
signuturas ; ah tambem esto exposto venda a
35000 cada am. Sao 9ob os seguintes ltalos as
materias de que se occopa :
Introdnccao.Nogao da liberdade.O Brasil co-
lonia. Hevorago de 1817A IndependenciaA
constitulnteAconstituicoA revolugao de 183i.
A expulso ou abdicacao. A regencia livre. O
partido regfessista.Ameaga dos corcundas e que-
da dos livres. A regencia corcunda.Causa dos
males da regencia livre.-Regencia corcunda e
maiordade.Principios do reinado de D. Pedro.
Revolta de Minas e S.Paulo.Dominio da Praia
Luzia.O dominio liberal nao Inqnietava os cor-
cundas.Feitos do dominio liberal.A praia eChi-
chorrosenatoria.A revolta o a revoluco de
1848 A constitunte.-A constituinte.Derrota
da revolugao. Negociago de Honorio eom os libe-
raes : traidores.Venda da bandeira da cons-
lituinte.- O partido liberal durante 09quatorze an-
nos do chamado ostracismo. Os corcundas e os
liberaos durante os quatorzeannes.Captiveiro re-
signado e voluntario dos liberaes durante os qua-
torze annos.0 povo corcunda, ou os vermelhos e
os sabios. A situago propriamente poltica.Ias-
tituigdes lirres, o direilos polticos que tiremos
at o Qm da regencia livre, e o que actualmente
temos em lugar del les.Os representantes da na-
co e das provincias.Sitoago administrativa.
O que sao nella os Portoguezes. Como o gover-
no obrigado a corromper o paiz e a fazer-lhe
sempre maior mal.Come se multiplica e se paga
a clientella do governo para sustentar-se o impe-
rio corcunda.-O procnsul.O procnsul da co-
marca. Dos cargos, dos erimes e da punigo.A
justiga.-Juizes municipaes.Juizes de direito.
Tribonaes.Os das Relag3es.Tribtinaes do Com-
mercio.Supremo Tribunal de Justiga.O jury.
Os advogados.Conclusao. Garanta dos direilos.
A moral publica.Dos erimes.As eleigoes.
Corollario da obra saquarema. O que a pa-
rta. Situago para eom e exterior. Situace
flnanceira.As finangas do estado.A miseria.
Perigo e salvamento dos corcundas.A liga.
Como se congregara os elementos para ella.Con-
siderares retrospectivas. A constituinte. Prepa-
res antecedentes. -Concihagao e opposige parla-
mentar. Monta a liga.O que sao os liberaes la
liga.Que bem faro os liberaes ao paiz.O pro-
!;resso.Sens feitos.O que o progresso e que
ara.Como se deve viver nesla tetra echegada
ao progresso.Porque o progresso s vem com-
pletar nossas desgrasas e sem mais remedio.Se
ha salvagio para nos qual seria o meio e bem f-
cil. -Resumo. A's cinco provincias pernambnca-
nas. Histrico ef poltica corcunda.Be que pro-
Tm a miseria.-Como se corrompe na eleigo.A
restricao da liberdade apar do progresso da immo-
ral idade.-Corollario.
mmmmm mmmmmmmi
O Dr. Carolino Francisco do Lima San-
tos, contina, a residir na ra do Impe-
rador n. 17,3 andar, onde pode ser pro-
curado a qualquer bora do dia e da Nlte
para o excrcicio de sua prosso de me-
, dico ; sendo que o* chamados, depois de
mei dia at 4 horas da (arde, devem ser
deixados por escripto. O referido Dr.
nao abandonando nunca o estudo dae
molestias do^inlerior, prosogue, eom o
maior affinco, no das mais dlffleeis e deli-
cadas operagoes. como sejam dos ergios
onrinariosrdosoos, partos, ete.
Pars
Harabargo
Barcellona >
Madrid >
Cdiz
Sevilha
Valencia
Freoeric S. Ballin & C.
Joo Gabe & Filho.
. Francisco Raboba & Ballista.
Jaime Meric.
Crdito commercial.
Gonzalo Segoria.
M. Perera Y. Hijos.
m Portugal.
Amarantes.
Arcos de Val de
Vez.
Aveiro.
Barcellos.
Bastos.
Beja.
Braga.
Braganga.
Faro.
Oliveira d'Aze-
meis.
Penaflel. Thomar. Vianna do Cas-
Tavra.
Villa do Conde.
Villa Real de
8. Antonio.
NOJMMSRIO.
Bahia. Maranhao.
Rio de Janeiro. Para.
Qualquer somraa prazo ou vsta,podendo logo
os saqnes prazo seren descontados no mesmo
Banco a razo de 4 por cento ao anno : a tratar
na ra da Cruz n. 1.
Angra Terceira. Figueira.
Caminha. Guarda.
Castello Braco, Gnimares.
Chaves. Lagoa.
Coimbra. Lagos.
Covilha. Lamego.
Elvas. Leiria.
Extremos. Evora. Mongo.
Fafe. Moncorva.
Pinhal. Regoa.
Porto-alegre. Setubal.
Thomar. Vianna do
Villa Nova do tello.
Portimo. Villa Real.
Vizeu. Madeira.
Faal. S. Miguel.
JOao da Silva Ramos, medico .
versidnde de Coimbra, d consultas em
sua casa das 9 s 11 horas da manha, e
das 4 s 6 da tarde. Visita os doentes
em suas casas regularmente as horas
para isse designadas, salvo os casos ar-
gentes, que sero soccorridos em qual-
quer occasio. D consultas aos pobres
que o procurarem no hospital Pedro II,
aonde encontrado diariamente das 6
s 8 horas da manha.
Tem sna casa de sade regularmente
montada para receber qualquer doente,
ainda mesmo os alienados, para o que
tem commodos apropriados e nella pra-
tica qualquer operago cirurgca.
Para a casa de sade.
Primeira classe 35000 diarios.
Segunda dita.... 25500 >
terceira dita.... 25009 a
Este estabelecimento j bem acredi-
tado pelos bons servigos que tem pres-
tado.
O proprietario espera que elle conti-
nu a merecer a confianga de que sem-
pre tem gozado.
CREME.
Sorvete de creme hoje ao meio dia na ra
Trapiche n. 18.
________-------------. -
O Sr. J. Krause que morou em urna das es-
tagdes da estrada de ferro, e que de presente di-
zem se mudara para o AfcgadO, tem urna caria de
importancia nesta typographia^_______________
O Sr. Joaquim da Silva Campos que mora
as proximidades da povoago do Afogado, pede-
se quando vier ao Kecife, apparega na livraria ns.
6 e S da praga da Independencia, que se Ihe pre-
cisa fallar.__________________________
Aloga-se urna casa na raa de S. Francisco,
era Olinda, propria para quem quizer lomar ba-
nhos salgados : a tratar na raa do Encantamento
numero II.
Prectsa-se de urna ama secca forra ou capti-
va para o servigo interno de urna casa de pouca
familia : na rna do Principe n. 4.
Precisa-se de am criado forro oa captivo pa-
ra o servigo inferno e externo do gymnasio pro-
vincial.
Ama.
Precisa-se de urna ama para o servigo interno e
externo de urna casa de pouca familia : na ra da
Senzala Velha n. 22, segundo andar.___________
Precisa-se alugar urna ama para engommar
e coznhar, e que prstese a comprar : na ra do
Caldeireiro n. 12.
Amansador
t Precisa-se de um amassador ; fe tratar na pada-
ria da ra da -enzala velha n. 9G.
Alga-se am terceiro andar cor cdzinha
pof cima e doS sotos espagosos da casa n. 13,
sita na ra do Vigario: a tratar no armazem ter-
reo da raesma casa._____________________Saj
Precisa-e alugar oran prea que saiba coz
nhar e engommar : na raa da Palma a. 41, ta-
berna.______________
Alnjram-se o terceiro e quarto andares do o-
brado p: tt da ra do Cahng.______________
Um rapac brasileiro eom pratica da caixeire i
offerece-se para ser empregado em loja de fazen-
das, escriptorio, to, dando fiador a sua conducta : quem precisar,
procure na fabrica da traressa do Carioca n. 2,
caes do Ramos.
Aluga-se o sobrado de om andar e soto
sito nos Afogados, ao pateo da Paz: a tratar no
pateo doTerc,o d. 44.
Precisa-se comprar om sellim iuglez e os
competentes arreios em bom uso, comprase tam-
bem estando em bora uso os arreios para um ca-
vallo de cabriole!: na roa do Cabug, loja da
aguia da ouro n. 1 B.______________________
Ama de leite.
Precisa-se de urna ama de leite : na ra da Sau-
dade, primeira casa do lado esquerda.
PILBUl 14TIUIKA M km.
Estas pillas vegetaes si* a-
daptada a todos os usos do vm
porgante as familias, pota ai*
perfeilamente innocentes, e
qoanio milhares de pessoas coa-
fessam cosa gralidao qoe foran
curadas por ellas da molestia*
severas e perigosas;no ha
um s caso em que haja suspti-
tas do mais leve resultado itjja-
rioso por sea uso.
Publicamos aqui alguna do
attostados ejoe temos da cara
notaveis feitas ltimamente.
Um caso-nota ve I de
',-,...... .
COLEGIO DE S.
As aulas deste cilegio funecionam du-
rante as ferias e tem principio no 1 de
dezembro : os Srs. que pretenderen! fa-
terseuexame em marco dirljam-so ao
mesmo oelieglo a inscrever-se no livro
de Matricula, assim come encontraro
urna lista eom os nomes dos Srs. lentes,
e as horas em que devem funecionar as
I aulas.
1 Precisa-se de um cosinheiro escravo e pa-
ga-se bem agradando : na rda da Madre de Dos
. 36, primeiro andar, das 8 as 2 horas da tarde.
Est ainda para alugar urna casa na ilba de
Bembca junto a ponte da Passagem, cora commo- #
dos para familia, baoho, piolada, e pelo barato Txo uso
aluguet de 1505 por anno na ra larga do Ro-.*Ulnas
sano d. 36 se dir quem alnga. ,_____*
- Sahiu i loz o quarto numero da Revista, do
Instttuto Archeologico e Geographico Pemambuca-
no, eonlendo, alm das sesses do lostituto, o mul-
to interessante rehttorio da coramlsso encarrega-
da de descobrlr o jazgo de Jlo Fefbandes Viei-
ra, e urna curiosa estatistica da revolta de 1710
em Pernambuco, chamada a guerra dos mscales.
Acha-se renda na loja de livros de Jos Noguel-
ra de "ouza, ao Arco de Santo Antonio, onde se
acham tambemos nmeros anteriores.
Assigoaiora por anno 55. numero avalso 15500
Ae amanliecer do da 20 de outubro do cor
rente anno de 1864, furtaram do cercado do en-
genho Aldea, da freguezia do Ro Formoso um
quarlo de carga do mesmo engenbo, o qual
rog pombo, grande, rastrado, nao aovo, tem no
olbo esquerdo urna belide, e pouco ou nada v
pelo dito 0II10, tem um callo velho no espinhaco,
lugar em que teve urna bexiga, levou o topete cor-
tado rente, carrega baixo, e tem estampado no
lado direito da anca o ferro do engenho era lettras
maiusculas como aqu se v A LD E A. Adver-
te-se que os cavallos assim ferrados, nao slo tro-
cados nem vendidos, e os que forera encontrados
som ser servigo do mesmo engenho sao farta-
dos, e devem ser apprehendidos; portanto roga-
se s autoridades policiaes, o mesmo qualquer
pessoa do povo, que sendo encontrado* ditos ca-
vallos sejam apprehendidos e remeltidos ao admi-
nistrador daquelle engenho ou ao abaixo assigna-
do proprietario do mesmo engenho, qoe reside na,
cidade do Recife, ra do Hospicio n. 50. Cidade
do Recife, 26 de outubro de 1864.Caetano Jos
da Hlva Santiago.
ABetfie ehroaiea do Iflado.
Illm. Sr.
Juiz de Fra, 17 ie feverro de 4aVS4.
Tendo feito uso das pilulas catbartieai
e Ayer, que me fez favor de dar m_ ri-
dro, tendo tirado um resultado n5o espera-
do ; padecendo ba mais de doze annos en-
fermedades do figado e baco, cem o a*
jdas pilula's posso Ibe assegurar qne estoa
I bom, pota ten lo desapparecido an grande
engorgitamento que sodtia, multas dores
sobre regiaa d figado e costas, dores da
cabera, iocbafo do ventre, nao podenda
deitar-me seno do lado direito, isse mes-
mo procurando posieSo para ter socego, be-
je me acho \ixte d'esse padecimenlo ; cena
por aqui ainda as nao baja, eu como tenh
este proprio que de casa, Ihe rogo Bwn-
j dar-me alguns vidrfis, e o costo elle Ibe sa-
tisfar, assim bem como do charepe da
cereja, que Uve occasio de experimentar;
em um ataque de guellas que tove nma
preta que eom elle curei, fago uso d'elle*
as tosses em minha familia sempre. ea
bom resultado, e por isso que peco para
mandar alguns frasquinuos, e mesmo as pi-
lulas pode montar a doze, 'porque tenho>
para uso da familia e al-
pessoas, todas teem lirado granda
resullado ; sou /--------
De V. 9. attento obrigado,
Frakqisco Febreira Paes.
Lvthogpaphm le Albei t uidaui
Ra da Cruz n. 46.
BEGIFR.
Este estabelecimento antigo e muito co-
nhecido nesta prag.i tendo sido por falta
de empregados na obngago de restrin-
gir os seus trabalhos durante alguns rae-
zes, acha-se agora era estado de execu-
tar os trabalhos os mais delicados que
se podem fazer em chapa depedra, assim
como cartees de visita eom o retrato da
pessoa (muito em uso na corte) toda
classe de desenhos, mappas geographicos
e qualquer trabalho relativo aocommerco
bem exeeutado e por pregos razoaveis.
Aluga-se urna casa em Reberibe, no porto da
Madeira, a belra do ro, eom 2 salas, 2 quartos,
ozioba fra, muito fresca, e concertada de novo :
a tratar na ra Direita n, 69._________ _
Aluga-se o segunde andar do sobrado n 35da
ra da Matriz : a tratar na laherna do 5r. Antonio
Joaquim Ferreira Porto ; e o segundo andar da
ra do Rurgos n. 7 : a tratar na reHuago da Sen-
zala nova n. 4.
Rbeomatism e ataques hemorrhoidaes.
Illm. Sr.
Ouro-Preto/ZO de marco de 4884.
Posso certificar-lhe que as pilulas ca-
tbarticas do Dr. Ayer sao excellentes, pea
qae soffrendo eu dores pelo cerpo, e ojae
snppunha ser rheumatismo, (molestia esta
qae j bavia soffrido ha annos) e soffrendo
tambem de ataques hemorrhoidaes, e da
um ouvido, pois que at j pouco ouvia, a
acompanhado de urna dr no queixo, con-
sultei a um dos nnssos mdicos, e este me
dlsse que devia fazer uso da salsa ; porm
lendo eu o almanack do mesmo douter*
comprei em sua casa um vidrinho das mes-
mas pilulas e por minha conta principie! a
toma-las, e sem as flnalisar acho-me sem a
dores pelo corpo; e sem sentir, sarei do
ouvido, e mesmo dos ataques hemorrhoi-
daes : portanto sao para mim as taes pilu-
las as inelliores que tenbo experimentado;
isto em abono da verdade. Sou
De V. S.
Amigo certo, venerador e obrigado,
O brigadeiro
J0A0 Rodrigues Fetj de Carvalikk
Gaslrilc.
Ouro-Preto, 29 de marco de 1864.
Atteslo que tendo feito uso, aconselhada
por um amigo, das pilulas do Dr. Ayer
iquei perfeilamente bom de urna gastrit
que soffria e que privava-me de andar apor-
tado, boje felizmente nada sinto.
Augusto Gollatino de Mello.
Falta de apetite.
Ourd-Preto, 24 de fevereiro de 1864.
Sendo eu aflectado do gado ha milite
annos, e ltimamente soffri falta de apetite,
hoje don gracas a Deus por achar-me sa
e perfeito eom o uso das pilulas calharlica
do Dr. Ayer.
Antonio Bento Vieira.
rilhosde ferro do Recife a Dipneos.
Tendo de fazer-se para Europa a encommenda
do material para a empreza dos trilitos de ferro do
Recife a Apipucos, o abaixo assignado pede a to-
dos os senhoros correctores que esto agenciando
accionistas para a mesma empreza, o favor de
mandarem at o da 10 do corrente mez no escrip-
torio da ra do Imperador n. 55, segundo andar,
a relago que cada um tem em seu poder, cora os
nomes dos accionistas. Recife 7 de dezembro do
1864.Antonio Luiz dos Santos.
Carneiro
Fagio da roa das Barreiras, da casa n. 7, nm
earneiro castrado, pequeo, eom malhas pretas, o
qual toraou para as bandas dos Coelhos: quem der
noticia e leva-lo mesma casa, ser recompensado
generosamente.
Consultorio medico-cbfrnrgico na raa larga do Ro-
sario a. 20.
O Dr. loo Ferreira da Silva regressando sua
casa, contina em o exercicio de sua proflssi,
ne s na parte medica como tambem na chirur-
gica.
A ibalto asslgnada sctenliflca ao publico pa-
ra que niegura raga tr&nsadco algnm* eom a
casa situada no lugar Arelas, freguezia dos Afosa-
dos, perteneente a seu marido Hermenegildo Vic-
torino Soares, sob pena de tornarse ufla. Reei-
fe 8 de dezombro de 1864.
Antonia Maa Bernarda da Ressurreigo.

ti sis i*1
5 3 S g p g
s
g
H
O
5
o
a

i

Precisa-se de um amassador: na padaria
em Santo Amaro, atraz da fundigo da Sr. Starr
Na raa dos Pires n. Ji, precisa-se de orna
eserava boa cozinheira, paga-se bem.__________
Francisco de Pauta Pereira, subdiio portu-
gnez, vai a Lisboa tratar de sua saode._________
Precisa-se^ de~uma ama para cotinhar : na
rna da Praia n. 8. ____
Precisa-se de um amassador
ta do Rosario n. 0.
- Jos
neiro.
na roa estrei-
Manoel de Araujo val ao Rio de Ja-
D.34
Na rna estreita do Rosario
Advogado Affonso de Albu-
querque Mello,
pode ser procurado a qualquer hora, -, tas sextas-
o iras, porm, na villa do Cabo.
THESOURO DAS MAIS
Providencia das enanas
tOLLAHES ROYER
Electro-magaelicos
CHAMADOS
COLLARES ANODINOS DE DENTICO
Contra as convulsoes e para facilitar a
dentigo das criaegas preparados e inventa-
dos por Rover, pbarmaceutieo da esco-
la superior de Pars, successor de Chereau,
membro da academia de medicina,
antiga casa de Bouillon-Lagrange, pharraaceutico
do imperador,
chefe dos trabamos chimicos da escola pe-
lytechnica, director da escuta de pharmacia de
Pars, e membro da academia imperial
de medicina.
Estes collares vendera-se nicamente na loja do
Gallo Vigilante ra de Crespo n. 7.
Na praga da Independencia, loja de ounves
n. 33, compram-se obras de ouro e prata, e pedras
preciosas, assim como se faz qualquer obra de en-
commenda, e todo e qualquer concert.
DENTISTA DE PARS
fORna Non-19
Frederico Gautier, cirurgio dentist 1,
faz todas as operagSes de sua arte, e enl-
loca dentes artificiaos, tudo eom superio-
ridade e perfeigio, qne as pessoas enten-
dida Ihe reconhecem.
Tem amia p deatiflcie.
Furto de praaehaea de ai
relio.
Vicente Alvos Machado ainda nao teve noticia
dos tres pranebdos de amarello que Ihe furtaram
do porto de sua serrara, e por isso julga que j
foram vendidos pelo ladro que os furlou ; se a
pessoa que os comproa sendo de boa f e os qui-
zer entregar, o poderi fazer ao abaixo assignado,
que Ihe pagar a quantia que den por ditos pran-
ebdas, e Ihe finar agradecido.________________
Alaga-so a loja da ra dos Martyrios n. 1 :
a tratar na ra do Creapo n. 1S.
'
~r
Constiparn, dores de cabera.
Ouro-Preto, 28 de margo de 1864.
Attesto que achando-me atacado de urna
forte constipaco que trouxe-me dores por
todo o corpo e Ha cabeca, soffri horrivel-
mente por espaco de quatro dias; enUfo
um amigo aconselhou-me que tomasse pi-
lulas atharticos do Dr. Ayer : eom ellas fit
que i sao e completamente restabellecido em.
tres dias, de sorte que estou no (firme pre-
psito de aconselhar o oso das ditas pilulas
todas as pessoas que forem aTectadas da
iris ti pagues.
Aoostinho Jos da Silva*, negociante dt fst-
zendas.____________
Irritaeio do estomago.
Ouro-Pfeto, 29 de marco de t8*.
Attesto e juro, se necessario fr, que. sof-
frendo ha muito tempo excessiva irritacS-
de estomago, pouco apetite e difficil diges-
to, d'ella tenho experimentado sensivei*
melhoras depois qae tenho feito uso das pi-
lulas calharticas do Dr Ayer.
Antonio Hermogeni PrcneinA Rosa.
Leabrigas.
Ouro-PteU, 28 de Mareo de 18G4.
s pilulas. do Dr. Ayer (catbarticas),. fo-
ram empregadas cora grande vantagera aor
mrm em urna menina de dez annos, quo
soffria de vermes iotestinaes, notaodo-se.
que os symptomas que ento apresentava
eram de molestia bastante perigosa.
Ratmundo Nonato S. e TttiAaa, pharraa-
ceutico.
IbVraJg.
n carta do liba* Sf. Francisco Alva-
renga de Azevedo.
:i
lia mais de seto anaos qm soffria dore
no hombro e as costas, lotnei urna infini-
dade de remedies, seta achar alivio aigum.
Dor, angustia, tormento s3o palavras for-
te*, porm nao exprHett o que tenho sof-
frido: utmatBettte toatei as pilulas ca-
thartica do Dr. Ayer. S faz oito dia, o es* J
tou completamente restabelecido ; ta tres .'^
dias que ao sinto a mais leve dr no hoart-i/^
bro nem as costas. I
Estas plalas acham-se venda as aria/
cipaes boticas e drogaras do Imperio na
Rio de Janeiro, ra Direita n. 15.
Vende-se em Pernambnco;
na flfeatraraaela frasee** de
P.WAURER 4 C.
RA NOVA N. 18.
>


Diarte de
eo .-- exta felra le Bezeaabrm de 1S4.
Saude dada a todo o mundo.
Peles preciosos medicamento dos Srs Griniautili
C, pbarnuceaeui de S. i. I. o principe M-
natele, rus de la Feuillade 7 em Parts.
Porque os Srs. medico- le pre-
ferencia dos medicamentos especiaos di
mault t C., ptiarmaceuticou em Pars, cora os ijoaes
elles tem seaipre obtido as curas as ma extraor-
dinarias ?
i.* Porque esta casa sendo sera coMradita a!
mais Imporunte de Pars, honrada cora a clientella
de ama parte da corte, patenteada por & A. I. o
principe Napoleao s vende productos de ama elB-
caria recenhecida.
2.' Perr|ue esses medicamentos representara as
mais recentes conquistas da medicina e da chi-
snica.
3 Porque tero lodos uta gosto agradavel, satis-
fazem a vista, pdem ser administrados sera pe-
rico, tanto as chancas como as pessoas adultas.
4.* Porque elle* differem inteiramente desses re-
medios iiiglezes e americanos, preparados por In-
dustriaos estranhos, Unto a medi-ina como a phar-
macia, dos quaes nao tem ero a sciucia nem os
ttulos.
& Porque estes medicamentos j se applicara a
nm numero limitado de doencas, e oo as curara
todas,cojkj os remedios de que acabamos de fal-
lar ; emOro cada producto tem sua applicacjio par-
ticular.
Por isso pensamos prestar nm servico a todo o
mondo, iadicando aqu as importantes proprieda-
des dos principaos medicamentos dos >rs. Gri-
mault & C.
Xarope e ralfort lodada.
Embregado com successo cerlo em lugar do oleo
de ligado de bacatho, to desagradavel, to diffl-
ciI a digerir. E' o especifico mais ceno contra
as escrophulas, o lymphatismo, a raoleza, das car-
nes, os humores das mancas, a papeira, os reu-
matismos, o escorbuto, as affeccdes da pelle, as
molestias du peno.
Todos os mdicos de Pars o eropregsm como o
depurativo o mais poderoso, e o recommendam em
todos os casos que precisa-se corrigir a acrimonia
do sangue, e dar-lhe todos os principios vitaos que
perdeu, seja pelos eicessos. pelas affeccdes lym-
phaticas, escroiihulosas, e venreas.
Xarope de quina vermelha fer-
roginos,
Oq associacao dos dous poderosos remedios da
materia medica que sao : o ferro nm dos princl-
paes elementos de rosso sangue e a qutna que i o
tnico e o febrfugo por excelencia.
Este delicioso medicamento ag adavel a* paladar
e a vista, tera um resultado adrairavcl as llores
brancas, dores de estomago, falta de appetite, po-
breza de sangue. Elle sobretudo til as senho-'
Mfif e as mocas delicadas, para desenvolver e re-
gularisar a menslruaco e suspender os effeltos
perniciosos das flores brancas, que sao a causa de
tantas doencas. Elle soberano depois. das con-
valecencias de molestias graves, elle o'reparador
das forcas e da saude para os dentes enfrqueci
dos pelo trabalho, os excessos.as affeccdes escro-
phulosas ou venreas.
As mais de familia acharo neste xarope um me-
dicamento sem igual, para fortificar e desenvolver
o systttina osseo das enancas e os preservar das
affecgdVs escrophulosas.
Elixir "digestivo de pepsina.
Delicioso licor que occupa o prmieiro lugar en-
tre as novas conqui-tas da sciem-ia, a pepsina pos-
sue com effeito a propriedade importante de fazer
digerir os alimentos quasi sem socrorro do esto-
mago, o remedio soberano das gastritis, gastral-
gia:, das iiiflaamiac(5'> do estomago, dos ligados e
dos intestinos. Elle supiirime. os gazes, as nauseas,
as pituites, o desgosio dos alimentos, e presta rin-
cipalmente um inmenso servico as senheras n'nma
posicu iuleressante da qnal supprime os vmitos.
As pessoas que padecem de cancro nn estoma-
go ou nos intestinos, vero sua vida prolongada TI j i i s
pelo uso do elixir de pepsina, e os velhos e conva- rerllimaria 6 SaDOlieteS U8
leceoteso sustento de sua saude e o reparador de
suas forcas; porque com urna boa digesto sempre
se goa de boa saude.
Xarope peltoral de s. lorge.
Novo especifico, sem opio, rceonhccido como o
melnor medicamento para curar a tosse. defluxo,
catarrho, grippa, irriacao do peito, anginas, dores
de garganta, coqueluxa.etc.
Este de icios o xaropd popular em toda a Franca
A NACIONAL Apncao
Omipanhia geral hespanhola de seguros mutuos
sobre a vida
"AUTORISiDA PELO REAL DECRETO DE 21 DE DEZEMBRO DE 1859
lima flanea em dinheir*-, depositado nos cofres do estado, garante a boa ad-
miaistracae da compaAhia.
BANQUE1ROS DA COMPANHIA DIRECCAO GERAL
O Harnee de Hespanha Madrid: Roa do Prado a. !
Esta companhia liga pelo systema mutuo todas as combiaacoes de supervivencia dos segaros
sobre a vida.
Nella pode se tazer asubscripcao de maneira que.em nenhum caso mesmo "por norte do se-
gurado se perca o capital nem os juros correspondentes a estes.
Sao to suprehendentes os resultados qae produzem as sociedades da ndole deA NACIO-
NAL,que ainda inesrao dimlouindo uraa terga parte do interesse produzido em recentes lquidages,
e combinando o com a mortalidade da tabella de Oepareieux que e adoptada pela companhia para os
seus clculos e liquidaefies, em segurados da idade de 3 a 19 annos, urna insporsicio aonual le 1001
produz em effectivo metlico :
No flm de 8 annos.......1:1194300
> de 10........3:942*600
de i 11:808*200
de 20 .....**.. 30:256*000
de. 25........80:3311000
as idades menores de 3 Annos e maiores da 30, os productos sao mais considerareis.
Prospectos e mais informacoes serio prestadas pelo sub-directer nesta provincia o Sr. Jerony-
mo Joaquim Piuza de Oliveira, ra da Cadeia n. 52, ou a Boa-Vista ra da Imperatriz n. 12, ostabe-
leetraeuto dos Srs. Rayraundo, Carlos, Leite & Irmo.
ehegado aeva loja de miudezas de Manos I
Joaqnlm Das & C., ra da Iraperatriz n. 78 que _
COMSELHO
DE
Deixai que os Hunos da civil
economapara os ps 11 E:
<*
RIVAL SEM SEGUNDO
Rita do Queimado ns. 49 e 55, loja de miudezas
de Jos de Azevedo tala est continuando a
vender muiu, barato, poi sen genio dar a fazen-
gleta, go.-to propiamente moderno, ditos a prmee- a^V t\ m
xa, pentes com g uarnicoes de jiedrlnhas, gesto mui 4D~Xia i)QTGitt\"-/Q
delicado propriaraente para atar cabello, volUs onenm franoezes nara homem
Hara Pa, o mais brilbante que se pode achar era EIKzfflm^RJ^71?
gosto, pulseiras de contas de novos gostos para se- gS un eobS Z
nherase meninas, nm completo sortiraento de fitas D Jot Sra m?nin?
Usas e lavradas o mais moderno que se pode en- SaXsesmaaa cobra
coDtrarem gasto para sintos, sendo de 2 a 6 dedos, SK Ss de du!s solas
grava ranas de gosto para senhora, e oolros mui- D J?to wl e v
O rapaz portnguez que annunciou por este Spa^s da lustre para senhora a
Diario para criado era casa estrangeira, appartca D,tes Ptra ra8a
n hotel Trovador, ra larga do Rosario n. 44. Chinelas rasas do Porto
Dito ao director do arsenal de geerra.
Vmc. rerolher aos armazens desse arsenal, como
solicilou o coramandante das armas em offlrio de
20 do crrente, os utencihos mencionados na rela-
mi por copla, osquaes, pertenciam ao 7 batalho
de infamara e foram eliminados do respectivo li-
vro-cartta. Communicon-se ao coronel comraan-
pante das armas.
Iisacao vos pregnem da por todo prego a vsia dos cobres.
sU-parle do eorpo Urwa de alfloe.es francezes da mell
5*000
6*000
4*800
2*000
8*000
8*000
4*000
1*400
1*000
NOVOS VESTIDOS DE PHANTASIA
Chegaram os modernos vestidos de dentelle de seda com barra, inteiramente novos
em gosto e qualidade : loja das columnas, na ra do Crespo n. 13, de Antonio Corroa
de Vascouceilos & C, .necessores de Jos Mi.reir Lepes.
Fazendas de bom gosto
Para vestidos desechara
Superiores cortes de seda de cor, de morante, de grgnro e de setim Imperial.
Ditos de blond, e de cambria branca bordados.
Ditos de lia com barra e grande variedade em cores e padroes. _J~~
Ditos de organdys rom barra ^^
Lindas sedas de quadros escosseza e miudas. ~
Superiores laas lisas com grande variedade de cores.
Ditas corn salpiros, com llores e de quadros. *
Lindas pampolmas de quadros e de flores, fazenda inteiramente ora.
Superiores cassas de cores, e lindas cambraias organdys.
Grande variedade de chita de cores, de percalia e oulras muitas fazendas de gosto.
Para hombres de senhora
Lindas capas e bourooux de casemira de cor.
Ditas de laa e de seda.
Grande variedade de sout'embarques de seda de 18* a 40*.
Manteletes de seda.
Superiores basquinas.
Superiores chales de seda, de merino estampados finos, de caehimira com lislras de
seda e de fil preto.
Camizinhas modernas, zuavos brancos e de cores, col leles de cambraia, lindas gol-
Itnhas com punhos e ouiros muitos artigos.
. Para eabeca de senhora e menino
Superiores chapeos e chapellinas de palha de Italia enfeitades para senhora.
Ditos de feliro enfeitados para senhora.'
Ditos de palha enfeitados para menino.
Grande sortiraento de enfeites modernos de retroz, de froco, de cabello e de flores,
para senhora.
Na loja das columnas da ra do Crespo n. 13, de Antonio Corroa de Vasconcel-
os & C.
Ama
Precisa-se de nraa ama para lavar e engommar:
na ra do Trapiche, sobrado n. 36. ______
Para a lesta
Aluga-se nra sitio corn muiio bous commodss
na Torre, a margen d* rio Capibaribe : a tratar
com Antonio Jacinlbo Borges na ra da Concordia
numero 4. _________
Na ra do Imperador n. 46, primeiro andar,
precisa-se de urna ama forra ou captiva para co-
zinhar.
POMTGlbZ uB Lbil lili EN PER-
i\%HBU<0.
De ordem do Illm. Sr. presidente do conselho
deliberativo convoco aos membros do mesmo cen-
selho para se reunirera em sessao extraordinaria,
na sala das .respectivas sessoes, sabbado 10 do
correle, as 6 horas da tarde.
secretaria do conselho deliberativo do Gabinete
Portugus de Leitura em Peruambuco 6 de dezem-
bro de 1864.
A. A. dos Santos Porte
! secretario.
Precisa-se alugar una boa casa cora bastan-
tes commodos para nma familia estrangeira, ne
bairro da Boa-Vista, ou mesmo algum sitio perto
da cldade, com tanto que seja fresca, tenha bom
quintal e banheira, agradando paga-se bem : a
tratar na ra do Trapiche Novo n. 16, primeiro
andar. ___________
Aluga-se ama casa ne Cachang ao p da Sr.
Jos Radrigne, rom 2 quartos, sala na frente e
atraz, rozinha fra: a tratar na mesma casa.
Offerece-se um rapaz portuguez para criado
de casa estranaeira ou para embarcar: quem pre-
cisar annuncie pelo Diario. ..;-.
1*080
1*000
500
1*600
Mande
de retrot preto fino a
liso mnit
oulras muitas qnalidades a
fazenda boa a
No armazem de tazendas ba-
ratas de Santos Coelho,
Rna deQueimdde i. 19,
Vende-se oaeanlnte:
Attenco II
Ricas laazinhas, fazenda a melhor que tem viu-
do ao mercado, tanto em goslo como em qualida-
de, pelo baratissimo preco de 560 rs. o covado.
Ditas mludinhas carmezins, proprias para vesti-
dos de meninas e camisinhas a 640 o covado.
. Cortes de laa com 15 covados, pelo barato prect
de 6*.
lo bertas de chita da India a 2*500 e 3*.
Lences de panno de linho a 2* e 2*500.
Pecas de cambraia de forro com 8 Ii2 varas i
3*200.
Toalhas alcochoadas proprias para raaos a 8* *
duzia.
Ricos cortes de lia eom barra Maria Pia
18*.
Pec^s de platilhas de
proprias para saia a 4*.
Algodao entestado com 7
a 1*100 rs. a vara.
Esteira da India, propria para forro de sala de
4,5, e 6 palmos de largura, por menos preco d<
que em outa qualquer parte.
Neste estabelecimento tambem se encontrara
nm grande sortiraento de ronpas feilas, e por me-
dida.
algodao cem 10 varas.
1|2 palmos de largnra
COMPRAS.
Toilet
da casa Violel, perfumista com privilegio,
forneceilor das casas de S. M. impera-
triz dos Francezes e da raiuua Isabel II
de Hespanha.
As flores as mais esquisitas, as plantas as mais
ricas em aroma, os blsamos os mais odorficos,
oi descoberto pelos m ings da abbadia de S. Jor- servem a composicao dos productos exclusivos da
ge, no Aiijon, e actualmente preparado pelos Srs. rainha das Abelhas.
Sala real de Trid^ce.
O nico recommendado pelas celebridades me-
dicas como hygienica da pello.
liismo de v iole'a.
Pomada fluidificada pelos oleo virgens para o
M
Gnmauli & C, nicos pmprielaris da veniadeira
receita. Hecoinmenda-se aos doentes que usem ao
mesmo tempo das deliciosas paslillias ptitoraes ao
sueco de alface de loumrocereju dos Srs. Gn-
maull & C-, este excellente remedio composto
com as duas substancias as mais calmantes e ao
nua Nova n 2
[Loja de madama Theard1
Este estabelecimento se acha boje mais
que nunca bem sorlido de objectos de
moda do melhor que pode vir ao merca-
do e nao se menciona cada ura de per si
por se tornar demasiadamente enfado-
Compra-se onro e prata em obras velhae
daga-se bem: na loja de bilhetes da pracada Inde
pendencia n. 22.
Compra-se eflectivamente
onro e prata era obras velhas pagando-se bem :
na ra larga do Rosario n. 24; loja de ourives.
Compram-se dous escravos que sejara bons
carreiros : na ra do Trapiche n. 13.
Compra-se garrafas e botijas vazias, na fabrica
de licores ra das Cruzes n. 36.
C!HPRH-SE
moedas de curo de 10* e 20*
do Recite n. 22.
na ra da Cadeia
Compra-se urna negnoha de 5 a 7 annos :
uui ao iui Udl iii-llldsiiiuailieiut; eilldUO- _. j.,. n-..... o-,. !-._:. (i _.
nho para sens numerosos freguezes quan- & ndoanda? '
mesmo tempo as mais inoffensivas da materia rae- servico dos cabeleireiros.
dir, e nao conten opio.
lajecfo e eapstilas matlco.
E-les dous productos que coii.-tituera a mais re-
cente o a mais importante mediacao para curar os
corrimenlos e as molestias vener.ies do hornera e
da mulher, sao exclusivamente vegetaes nao con
tm mercurio, e sao preparados com as folhas do
matico arvore do Perou. Nao ha molestia conta-
giosa aaiiga ou recente que resista ao u-o desses
dous meius. Sua rapidez de aeco superior a
tudo quanto se tem feito al hoje. As capsulas
nunca cansam o estomago nem os intestinos como
, as capsulas de copahyua, cuiieba e nutras; a in-
jeccao nunca produz o .streitamento como aconte-
ce com as iiijeccoes com base metlica aconselha-
das al hoje.
Tildo* eMes productos vendem-se as principaes
pharmacias do Brasil, agento para vender por ata-
cado, no Rio de Janeiro, E. Chevolet, em Pernam-
hueo, Caors & Barbosa, na ra da Cruz n. 28, na
Baha, Lima 4 Irmos e em todas as boas phar-
macias do lira-il.
Deve-se exigir sempre a assignatura Griraault &
C, por que ha falsiteacdes perigosas.
Vende-se na botica franceza ra do Imperador
n. 38.
araiaaanaawn
Saqnes obre Portugal. 0
O ai.aixo assiguado, autorizado pelo
Banco Mercantil Portuense. e na ausencia
do Sr. Joaquim da Silva Castro, saca ef-
fectivamente por todas os paquetes sobre
as pracas de Lisboa e Porto, c mais Inga-
res do reino, por qualqner somma vis-
la, e a praso ; podendo, os que teraarem
saques a praso,receberem avista, no mes-
mo Banco, descontando 4 OjO ao anno: na
loja do chapos da ra do Crespo n. 6, ou
na roa do imperador n. 63, segundo an-
dar.Jos Joaqoim da Costa Maia.
s

NMiO 1)11 AR
No armazem da bola marella no oitao da se-
cretaria da polica, recehem-se encommendas de
fogo do ar para dentro e fora da provincia.
* tuga-.se
casa terrea na rna dos Prazerev freguezia da
\oa-Vista n. 1 A. pelo preco do I6.J : a tratar na
oa estreita do Rosario n. 28. _____
A aguia branca recebou luvas de pellica.
Cosmo Jos dos Santos Callado na rna do Vi-
ga rio n. 8 saca .-ohre. a praca do Porto.
Gotas de Violetas.
Extracto da flor natural, perfume de S. M. a rai-
nha Victoria.
Saha de balsamo de Violetas.
Homenagera a S. M. a Iraperatriz.
Agua da belleza de Sua Magestade a
Imperatriz.
Locco beneflea para o toilet das damas.
Fior de arroz rasada.
De S. M. a Iraperatriz Eugenia.
Perfume de nctar.
Este p refrigerante preserva a pelle de todas r-j
affeccdes doruiaes.
ttosdo das abelhas.
Loccao refrigerante para o toilete e os banhos.
Creme pouuador.
Da belleza da pelle.
Para prevenir as rusgas e refrescar o rosto.
treme nevigit
Composigao especial, para lustrar e (liar os ban-
dos (cabellos.)
i reine fri espamoso.
Segredo da belleza.
Para refrescar o lessido derinal.
Perfumes das brisas de maio.
Delicias dos lencos e saines.
Dicado a S. M. a Imperatriz da Russia.
Caima de Juvencio.
Cofre mysteriuso.
Encerrando talismans, segredo para belleza.
Vermelho da Chin, preto indio o. branco
de Lys.
Para passeios e soires.
PO h.irisOBtal
Pas as onhas o bnlho de nacarregado.
Pe fumes horisoutaes.
Para perfumar as cartas, toalhas e os qnarlos.
Vende-se na ra do Imperador n. 38, botica
franceza.
do lerera o presente aviso pelo que. limita-
se em lembrar algnns artigos, corn se-
jam : chapelinas de dinas de palha de
Italia, de seda, de -crep hranco e preto
para luto, chapeos redondos de palha da
i Italia amarella o de oulras cores para
senhoras, ditos para meninos e meninas,
ricos cortes de filn Je, ditos de mereanli-
i que de diversas cores, ditos de seda, as-
si m como sedas de cores para se vende-
rem a covados, dias escocezas, corles de
vestidos prelos bordados a agulha, final-
mente um variadp sortimento de fazen-
das finas e grossas, na mesma casa fa-
zem-se capas, manteletes, vestidos para
noivas, vestuarios para meninos se bap-
tisarera e todo quanto pertence ao toilet
de nraa senhora e recebe-se figurinos to-
dos os mezes das ultimas modas de Pars.
-- Coinprain-se diarios para embrulho, paga-se
bem : na padaria da ra d Imperatriz n. 66.
VENDAS.
Nitva liquidacaode faz-odas at o (in
de mez, para techar facturas vende-se muito
barato, por ser o u I limo mez dr fes la, qae os
freguezes devem aproveilar : na loja e armazem
da Arara, rna da Imperatriz n. 56, de Louren-
eo Pereira Mendes Guimares.
Fazeddas especiaes para senhera.
Venda-se ricos cortes de vestido de laa a Mara
Pia para senhora de bonitas barras a 8*, 10*, 13*,
14* e 16* o corte : na ra da Imperatriz n. 56,
loja da Arara.
i Arara vende a 20400
Cortes de chita de cores fizas cora 16 covados
a 2*400 e 3*200 ; cassas de cores a 320, 360 e
400 rs. o covado : na rna da Imperatriz n. 56,
loja da Arara.
Caries de cambraia de salpicos a 2r$ 100.
Vende-se cortes de cambraia de salpicos a
2*400. 3* e a 4*000 a peca, ditos de cambraia
liza e fina a 3*300, 4*500,5*500 e 6*, tiras bor-
dadas para enfeitar vestidos e entremeos a 1* e
a i*200 : na ra da Iraperatriz n. 56, loja da
Arara.
Sonlembarqnes a 7, 8, e a Jt.
Vende-se souiembarque de laazinhas de cores
para Leonoras a 7*, 8*ea 10*, dito de grosdena-
pie preto muito enfesudo a 20*, 25* e 30* : ricas
capas de grosdenaple a 20*, 25*, 30* e 35*, para
liquidar : na ra da Imperatriz n. 56, loja da
Arara.
A Arara vende alpaka de cores para vestido-
Vende-se alpaka decores para vestidos a 360
rs. o covado, challes de laazinhas a 11600 e l*i0
dito de merino a
8*
._ melhor quaHdade
a W rs. *
Grosas de peonas de ac ingtezas da melhor qua-
lidade a 640 rs.
Caxaa de clcheles francezes de superiores quak-
Grosas de botdes de madreperola muito Anos a 540
e 640 res.
Carreteis com 4 a 5 oitavas
640 rs.
R Grvalas da liga e de
500 rs.
Caivetes para penna eom 3 folha
800 rs.
Duzia de hotBes branco para casaveques de senho-
ra a 100 rs.
Pe?as le fita de eos estreitas eom 9 varas garan-
tidas a 320 rs.
O Expositor Portnguez para os meninas a prender
a ler a 800 rs.
Os segredos da natureza para os meninos a pren-
der a ler a 1*000.
Cariilhas da dentrina ebristaa, finas e superiores a
320 rs.
Pentes tinos de marBm a 1*000,1*200 e 1*500.
Pares de luvas de seda para bomens a senhoras a
500 rs."
Gollmhas para senhora a melhor que ha a 320- a
500 rs.
Frascos com superiores banbas a 240, 320, 500 a
1*000.
Livros que serve para assentar roupa.pelo dirniun-
to preco de 160 rs.
Capachos redondos muito finos a 500 rs.
Lordo brauco para esparlilhas muito superior, t
vara a 20 rs.
Carritis com 150 jardas de linba branca a 60
res.
Candes com 200 jardas de linba branca garanti-
d- s a 60 rs. .
Grosas de pennas de aeo superiores a 500 rs.
Varas de franja branca e do cores larga para toa-
lhas a 160 rs.
Pares de botdes de pnnho, oh que pechinena a
120 rs.
Tinleiros dlXidro cem tinta a 160 rs.
Ditos de barro com superior tinta a 100 r.
Grosas de botdes de louca prateado muito fino a
160 rs. ^V
Tesouras para costura superior qualidade a 500
ris. \^
Escovas para limpar dentes, superiores 400 rs.
Caixas com superiores pbosphoros de seguraita a
160 rs. *\
Caixas com 100 envelnos o melhor que ha a 640
ris.
Caixas com 20 quadernos de papel amizade, muito
fino a 60o rs.
Quadernos de papel pequeo muito uno a 20 rs.
Romanee.
Vende-se na prar,a da Independencia li-
vraria ns. 6 e 8, 0 romance Martim O en- 8* : na ra da Imperatriz n. 56, loja da Arara,
geitado ou Memorias de um escudeiro, obra Laazinhas a Maria Pia a 500 rs.
do distinctO escriptor Eilgne Sue, autor I Vende-se laazinhas a Mara Pa para vestidos,
das melhores obras conhecidas, pelo dimi- com i,al'nJ*8 ('Lsed;ii300 rs> covad. dilas de
uto preco de 25500 por 4 volumes em ^^t32.0'.4^Je.5O(l^'_di,alM,asJ_*> cores pa-
rua do Vueimade n. H
Grande sortimente de objec-
tos de gosto.
A Aguia Branca antes mesmo de ser condecora-
da com o pomposo titulo de domestica, conferido
pelo gabinete do intrpido e gil Balisa, mandn
ver o grande sortimento de objectos de gosto que
agora acaba de receber e exp lo a apreciacao de
sua boa freguezia no numero da qnal contempla o
infante, e por que para estes ella ja mais abrir ob-
vio para os beliscar, deseja que tambem se livrem
dos agudos expor oes do vigilante gallo.
Eis o que ha de bom :
Finas capellas brancas para nnivas.
Meias brancas de seda para ditas.
Bonitas ligas de seda para dilas.
Ligas.
Ditas ditas para manguitos.
Luvas de pellica enfeitadas para ditas. _
Ditas de seda brancas' bordadas para noivds.
Gravatas brancas bordadas para ditas.
Rosas e rami s de flores finas para noivas e con
vidaoas.
Fitas brancas e de cores, lisas e lavradas, o que
se pode encontrar de melhor.
B'-nitos port bouquet*.
Leques de sndalo e madreperola.
Casearrilhas
Antonio Jos Marques, que mo-
broxur.
FO LU Vil A S
fura 1M>5
Acham-se venda na livraria ns. 6
casemiras
e 3* : na
rou na ra do Padre Floriano n. 41, queira d. da Fnd(Mlpnfl,nm
vir a praca da Independencia ns. 6 e 8 J folSnHA DE
e 8
negocio de seuinteresse.
Contina a vender-se tres terrenos situados
na ra do Brum do hairro do Recife, com 34 pal-
mos de frente cada um, e 300 de fundo, todos ater-
rados at a linha do caes, e promptos para se edi-
ficaren propriedades [ior fazer o ultimo delles
frente para a ra do Ocidenle, tendo j constru-
das tres casas de madeira e lijlo, que retdem 30*
por mez: traia-se na ra das Guararapes n. 28.
Aluga-se urna excellente escrava e am escra^
i vo, a escrava sabe fazer servicos de urna casa de
familia interno e externo : na ra dos Pires nu-
mero 54.
ra capas e vestidos a 560 rs. o covado,
para capas de senhora a 1*800, 2*500
ra da Imperatriz n. 56, loja da Arara.
A Arara rende chitas a 240, 280 e 320 rs.
Vende-se chitas d- cores fixas a 240, e 280 rs.
o covado, ditas francezas a 320, 360, 440 p 500 rs.
e covado, percallas p^ra vestidos linos a 500 e 560
rs. o covado, camisinhas para senhora a !*, 1*600
3* e 4*500, gollinhas para senhoras e meninas a
240, 320 e 500 rs., enfeites para eabeca a Maria
a ra da
PORTA, abranjrendo
kalendario civil e eccle-iastico, tabellas de p'a ,, u4to e 2*, para liquidar
feriados, de emolumentos dos tribunaes imperatriz n. 56.
do commurcio etc. a iflO rs.
FOLHINHA DE ALG1BEIRA contendo o
mesmo que acuella e mais urna nova
Salve Rainha em verso.o Stabat Mater em
.. e maravilhas brancas e de cores
4*i)0O, ditosJinos a 4*500, 7* e para enfeites de vestidos.
Lindos aderecos de perolas falsas.
Outrosde. bonitas e agradavels cores.
Outros de mosaico. *
Pulceiras, brinros e rosetas de dito.
Outras de aljofares brancos e de cores.
Oulras de cornalina, e chapa de christal.
Voitas de aljofares brencos e de cores, finos e
grossos.
Fi velas giandes de tartaruga edouradas.
Outras pequeas de ac, douradas e com pedras.
Bonitas e encorpadas fitas para estas.
Cinto* largos de diversas qualidades.
Talbere para crianzas.
Acham-se de novo a venda na loja da Agnia
Branca : ra do Queimado n. 8.
Yavalha* finas.
A Agnia Branca Da ra do Queimado n. 8 acaba
i de receber essas estimadas navaihas finas de ace-
ita loes americanos para senhora.
O Sr. Antonio Maooel da Conceicae tera urna
carta vinda da Figuaira, na ra da Cadeia n. 55,
primeira andar.
tan
Urna boa casa terrea para familia
est por alogar-se ra da Unio n.
39: quera pretender dirija-so ra
da Aurora n. 10. Tambem alugara-
se as fojas n. 44, ra da Aurora
verso, devoco ao agonisante, cotaco de loja da Arara.
Jess, cntico em louvor do Santissimo
Rosario, cntico a V>rgem Maria Nossa
Senhora, trmta e tres chistosas anedoctas.
um indito poema sobre as aventuras de
um cosinheiro, o canto (poesia), crescido numero de mximas e
pensament'is, urna historia orno muitas
froroancoj, e vinte e cinco novas e pi-
hericas charadas a 30 rs.
Vende-se bal5es americanos, os melhores que refinado, dos acreditados e bem condecidos fahri-
lem viudo ao mercado, de 20, 25. 30 h 35 arcos a cantes J. Rogers & C : cujos Bornes bastam para
2*500, 3* e 3*51)0 e 4*, ditos de bnlhantma e justificar a bondade dellas.
musselina a 4*500 : na ra da Imperatriz n. 56,! Tambem recebeu ahadores o massa.
Enfeites bonitos para bailes, ca-
samento* e passeios.
A Agnia Branca na ra do Queimado n. 8 est
completamente provida de bonitos enfeites de flo-
res, e oulras differenles qualidades, e todos de gos-
tas modernos conforme ver o pretndeme que
comparecer munido de dinheiro. Tem tambem
bonitos de marroquim para bailes.
da.nvelopes mui grandes para of-
I fictos.
Cassas da Arara a 280, 320 e 400 ris o corado.
Vende-se cassas de cores a 280, 320 e 400 rs. o
covado, lencos de teda a 800 e 1* : na ra da
Imperatriz u. 56, loja da Arara.
Fazendas para homem.
Vende se cortes de calcas de brim para homem
a 1*600 e 2*, ditos de casemira a 3*, 3*500 e
4*500 o 5* : na ra da Iraperatriz n. 56, loja
Arara.
Roupa frita para homem de todas as qualidades
Achara-se a venda na ra do Queimado n. 8, loja
Preeua-se alugar urna cosiuheira escrava ou
forra: tu. ra da Madre de Dos n, 36.
Precisa-se alugar urna prata escrava para to-
4o o servico de urna casa de punca familia : no
pateo do Terco a. 27, primeiro andar.
$***<* wrmmwmm
O hachare!
Fraecisce Aneaste da Costa
S ADVOCADO
M Rui do Imperador numero 69
ww a*** mmm
Precisa-se da quantia de 300* a jaros pele
Timp que se conyem-ionar, pagando-sa o capital
ido aos jaros era preeta<;5e< mensaes, recebidas
uo 4* da e.Wa mez quom assim qulzer dar. air-
kjuntUe por asa lolba._____________________
u< Srs. pmpriatarios das casas da roa de S.
Born Jesnsdas Cri-wja* BS-t, ti, 16 e 28qneram
comparecer no sobrado na irav**s* do Pucinbo
fL26,a negocio, poi* se ignora as qss miradas.
~"<~ Alagarse' osrv qae saina lavar ^ato
4 M*f; frattr ?a riw 44 Ifespfcfo i, ti.
Rl\ 110 IMPERA
DOR N. 22
Grande armazem de tintas.
Tera a venda :
1 Productos cnimicos medicinaes os
mais importantes era medicina.
2. Productos cnimicos e atenis
para photographia e outras industrias.
3. Todas as materias a utensis
empregada na pintora a oleo e a col-
la para pintores, tintoreiros, enver-
nisadores, douradores e vidraceiros.
Joao Pedro das Neves,
Gerente.
Perdeu-se urna polseira de oora com dous
pingentes a algnns rubins, no trajelo da roa da
Aurora at o palacio do governo, ao anoitecer do
dia 30 de novembro prximo passado : quem
aehando-a quirer restituir o poder facer no es-
enptorio do Sr. Ploriano Crrela de Brito, ra das
Trlneheiras, que ser bem recomnennado.
< Na ra dos Marlyrios n, 2, primeiro andar,
precisa-sa da duas amas, sendo urna da leite a ou-
tra para o servico de casa de familia._________
AIagamaa duas casas mallo frescas, eom
muitos coraraodos, >ara passar a festa, no (^rhan-
g, por preco muito barato : a tratar i padaria
do Chora-menino.
. Vmr Mvrn"$ filo *>" fciskw.
Companhia fidelldade de
seguros martimos e ter-
restres estabeleelda no
Rio de Janeiro.
AGENTES BMPKFNAMBUCO
Antonio Luii de Oliveira Azevedo k C,
competentemente autorisados pela direc-
tora da companhia de seguros Pidelida-
de, tomam seguros de navios, mercadu-
ras e predios no sea escriptorio roa da
Cruz n .1.
6*. 8*. 10*. 10*, 16* e20*, ditos de panno (loo
preto a 8*. 10*. 14*. 16*. 20* e 30*, calsas de
brim de cor a 2* e 2*500, dita de dito branco a
2* ditas dedilo de liuho a 3*500 e 4*, cohetes de
cores a ~'
cores e
foros.
Pede-se aos senhores que tm predios em terre-
nos do extincto vinculo da Cnnceicao dos roqueiros
nos bairros da Bea-Vista e Santo Antonio, a bonda-
de da maodarem pagai os foros qae se acham ven-
cidos at a presente data ; na roa do^Crespo n. 7
se recebe.________
Aluga-se urna ama para comprar e cozinhar
para nma pessoa : no berro do Lobato n. i, so-
brado, hoje roa dos Copiares.
~^~Precisa-se de um criado : na ra da Cruz n*
42, 2 andar._____________________________
Williara Vanghan. subdito britnico, vai para
Europa.____________________________
Precisa-se do, urna ama de meia idade para
cozinhar e fazer mais servico de urna casa de pon-
ca familia : na ra Imperial n. 215, taberna.
Tendo de serem publicadas as poesas da
Jos Antonio Seifert cora o titulo deInspiracoas
poticasos senhores qne dignarem-se prestar sua
assignatura, podem dingir-se s seguimos casa :
na livraria econmica, na do Cespo n. 2, ra da
Cruz, astabelacimantos de banhos de Cedrim & C,
e nsta typograHbia.
"Xluga-se a eaa tarrea'alia a roa da Alegra
|tfii iratw no paeo de S. Pe Vende-se CaiXeS YIZOS prOprOS 3* dl,os branco a 2*500, dito de linho fino a 5*.
.... ., onen ditos de alpaka de cores e braneps a 5*, ditos de
para naDRieirOS e Iliniieiros a 1$/OU meia casemira a 4*500 e 5*. ditos de casemira a
rada ou; nesta tvpographia,
Albuns
para 20 at 200 retratos, muito bons e por menos
preco que em outra qualquer parte: na ra do
Crespo n. 4.______________________________
ATTENCO.
Vendem-se dous lustres, os mais reos qne a es-
ta provincia tera apparecido, cada nm de 24 luzes,
muito elegantes e bonitos, o melhor que possivel,
e se vender pelo menos preco e mais em conta
que for possivel, pois nao foram mandados vir pa-
ra negocio; vende-se porque quem os mandou vir
para si morreu : na ra Nova, no grande arma-
zem de louca lina a ordinaria n. 49.
Libran esterlinas
Vende-se quem as qnizer comprar no armazem
n. 33, da ra da Praia, se dir quera as vende.
PECHLmCHA.
Vende-so urna parelha de cavados russos j en-
sinados para carro: quera pretender dirjase ao
escriptorio do agente Pinto que achara cora quem
tratar.
Vende-se pautte de brim de cores a 2*, 2*500 e da Aguia Branca, e bem assim outros pequeos.
Miudezas ele nrlmeira qualidade.
Como feralmente sabido a Aguia Branca pre-
sume ler sempre o bom para bem servir a sua boa
freguezia, e or isso mandou vir c acaba de rece-
bar i m variado sortiraento de miudeza de priraei-
ra qualidade e difSceis de se encontrar em outra
qualquer parle, constando elle de caixinhas de ex-
??!.. .tr3> M0'id" ^m.ras de celle.ntes linhas de novellos grandes e pequeos.
prelas a 3*oO0 e 4*. calsas de ca^mira a Caixinhas de ,nh para* croncne/ eH 0nto
5*. 69 e 8*, de meia casemira a 3* e 3*500, ca-
I misas francezas a2* e 2*500, de linho inglezas e
' pregas largas a 3s e 3*500, grvalas de todas as
qualidades de 500, 800, 1* e 1*400, collarinho
de todos os lmannos e muito bem feitos, para li-
quidar por ser lempo de fe:ta : na ra da Impera-
triz n. 56, loja da Arara.
Colchas para cama a 2.
Vende-se colchas de chita para cama a 2J>, ditas
' de damasco a 4*. ditas de fii.-to a 5#, chitas para
coberlas a 330, 360, 400 e 500 rs. o covado : na
ra da Imperatriz n. 56. loja da Arara,
A Arara vende madapelaa entestada a 44.
Vendase pegas de madapoln eufestada a 4*a
pega, dito inglez de 24 jardas d n. 30, a 65. de i
a 5*500, n 250 a 6*500 e 7*500, n. 5 8*500,
** 9*000, R. D. P. 10, Z'ZZ 11*. n. 20, dita a
14* a peca ; algodozinho marca a 5*500, dito
carne vacca a 7*, dito dsmestico a 7*500, dito
ponto de
pau ferr a S*, dito SL9 a 10*. dito T a 10* a 12*,
PARTE DE ENGEIHO. dito sienpira a 8*500, para liquidar, na ra da
Vende-se urna parle do engenho lunhenga sito Imperatrix n. 56, leja da Arara.
na fregaezia de Pao d'Alho : quem pretender com- j Pautis de alpaka.
pra la dirija-se a esta lypographia que se dir com Vende-se palitots de alpaka preta de 3* e 3*500,
ditos finos de cordo, lizas a brancas a 4* : ra
i da Imreratriz n. 56 loja da Arara.
Ao baroteire da ra da Imperatriz n. 56
quero deve fallar.
Folha tle Flan'tres
Vende-se na fabrica da travessa do Carioca- n.'
2, caes do Ramos, superior fdllia de Flandres: a
ver e tratar na mesma fabrica.
INJECCAO BROW. i
Remedio infallivel contra as gnorrheag!
antigs e recanes, nico deposito na bo-
Vende-se seroulas a 1*80, ditas trancezas a
1*600e 2* : e outras* ramio boas fazendas que o
frguez encontrar na laja da Arara, rea da Im-
peratriz n. 56.
Trt7* de qualidtidc.
Vendem-se 32 travs de madeira da qualidade,
meia.
Carteiras com superiores agolhas.
Caixinhas com dilas e que car'a papel sonido.
Fita fina e elstica para abanhados de vestidos.
Dita de poro linba e de differenles larguras at
para coz.
Mui bom cordo francez em pegas grandes para
j vestidos.
Trancinhas de algodao de diferentes e bonitos
mordes para enfeites.
Botdes finos de osso e madreperolas.
Outros de velludo e seda para vestidos.
Clcheles francezes de boa qualidade em caixi-
nhas redondas.
Carteiras ou estojos com agulhas a cabo para
cronchet
Didaes de marflm e madreperola.
Agnlheiros do dito.
Caetas de madreperola.
Escovas de dita e marflm para nnhas a dentes
~ Vende-se um cabriole! nglez eom asseto
para duas e quatro pessoas e cora arreis com
pete* para um cavallo, tudo em bom estauo: pa-
ra ver e tratar na roxeira da ra do Imperador n.
23 ou na ra do Apollo n. *gg *
Assucar cvstalisade da fabrica
2 de, Julho
Na Bahit.
So armazem da ra da Madre de Dos n. 28,
ha venda o multo snperior assucar crysahsado,
em saceos de 2 arrobas, ao preco de 5* cada ar-
roba.
ra da Cruz n 24 nre- e t* 27 Palmos de "umprimento e 8 pollegadas J. Keller 4 C vendem superior vinho tinto
icaI iranceza, rofl da IMU n. p de face: na rna streti 12, lypo- de Bordea i, tanto am < caixas
f
!
J
V
S
V
i graphia comnjprcjal.
i de duxia de garrafas.


Diario de Pernambueo Sexta felra B de Dezenabro de 1 tt4.
T
<
CLAKIll
COMME
mm
BA 1IO QUI3IMADO IV. 4*.
Passand o becco da Congregado segunda casa.
DE WASMAN
A$ pastWias digestivas com a pepsina de Wat*
man, cmpregao se com successo h j alguna
annos polas celebridades medicaes de Paria,
Londres, Vienna, etc., cm todas aa incommodi-
dades em as quaes a digcslo 6 difficil, penosa,
imperfecta ou mesmo impossivl: eis o melhor
remedio para curl as
NOV1DADE
Peretra Rocha de G. acabara de abrir na ra do Queimado n. 45 um armazem de molhados denominado Clarim Commei -
cial, onde o respeitavei publico encontrar serapre um completo sortimento dos mlbores gneros que Tem ao nosso mercado os
quaes sero vendidos por precos muito resumidos como o respeitavei publico ver pela tabella abaixo mencioneda; garante-se obom
peso e boa quaiidade dos gneros comprados neste armazem.
Arroz do MaranhSo, India e Java a 60, 80 e' Peras seccas muito novas a 600 rs. a libra. Cevadinha de Franca muito superior a 220
Dm-rhcK* e ronail-
pura i>rnduF.ldaa
prlH rlalmriirtri
dc-frctaoaaa ** all-
100 rs. a libra, e I800, 2*600 e 30000
a arioba.
Ameixas francezas em latas e em frascos a
lK) e 1)9600, e em frascos grandes a
2>500.
dem em caixinhas elegantemente enfeitadas
com ricas estambas no interior das, caixas
a I02O), ilOJ, 460O e 2.
Amendoas com casca muito novas a 280 rs.
a libra.
Al pista a 160 rs. a libra e a 4*600 a arroba.
Azeite doce francez mnito fino em garrafas
grandes a 960 rs. a garrafa,
dem de Lisboa a640 rs. a garrafa.
Aramia verdadeira de matarana a 320 rs. a
libra.
Avellaas muito grandes e novas a 180 rs. a
libra.
Biscoutos inglezes de diversas marcas a
4*30 > rs.
Bolacbinbas de soda, latas grandes, a 2*rs.
a Uta.
dem inglezas muito novas a 3*000 a barri-
quinha e a 200 rs. a libra.
\ Banda de porco renada a 440 rs. a libra e
s em barril a 400 rs.
; Cha hysson, huchin e perola a 4*600, 2*,
', 235D0, 2*80) e 39000 a libra,
dem preto muito superior a 2*000 a libra.
Cerve a preta e branca, das melhores marcas
que vera ao mercado, a 500 rs. a garrafa
e 5*800 a duzia.
Cognac infflez 6no a 901 rs. a garrafa.
Conservas a 720 rs. o frasco,
dem, so de pepino, a 72" rs.
dem, s de azeitonas, a 750 rs.
Charutos dos melhores fabricantes da Bahia
e especi tmente da fabrica imperial de
Candido Ferreira Jorge da Costa a 4*800,
2*0 m, 2*200, 2*500, 2*800, 3*000 e
3*500 a caixa.
Caf do Rio muito superior a 280 e 320
rs. a libra e 8*5')' a 85800 rs. a arroba.
Cartoes de bolinhos francezes muito novos e
bem muito enfeitados a 700 e 600 rs.
Chouricas e paios muito novos a 800 rs a
libra,
Painco a 200 rs. a libra. rs. a libra.
Polvo secco muito aovo a 400 rs. a libra. Cevada a 80 rs. a libra.
Presuntos de Lamego em calda de azeite e Emilias portuguezas a 640 rs. a lata.
muito novo a 6i0 rs. dem seccas muito novas a 200 rs. a libra.
Queijos flamengos do ultimo vapor a 2*800 Figos de comadre e do Douro em caixinhas
dem prato. de oito libras e canastrinhas de 4 arroba a
dem londrino chegado no ultimo vapor a! 1*800,5*500 e 280 rs. a libra.
900 rs. a libra. Farinha do MaranhSo a 160 rs. a libra.
Sal refinado em frascos de vidro a 600 rs. dem de trigo a 120 rs. ? libra.
cada um.
Sardinhas de Nantes a 300 rs.
Sag muito alvo e novo a 260 rs. a libra
Tuncinho de Lisboa a 320rs. a libra.
Tijulos de limpar facas a 140 rs.
Vellas de carnauba pura a 360 rs. a libra,
dem stearinas muito superiores a 60 l).
libra.
Egos em caixinhas emticamente lacradas
a 1*600.
Vinho do Porto engarrafado o melhor que
ha neste peero e de varias marcas, como
sejam: Velho de 1815, Duque do Porto,
Madeira, D Pedro, D. Luiz I. Maria Pa,
Bocaje Chamisso e outros a 800, 900 e
1*000 a garrafa, e ero caixa com urna du-
zia a 9*000 e 4< 1*000.
dem em pipa, Porto, Lisboa e Figueira a
480, 500 e 560 rs. a garrafa e 3*. 3*500
e 45 a caada.
dem branco de Lisboa muito fino a 500 rs.
a garrafa.
dem de Bordeaux, Medoc e S. Julien a 700
e 800 rs. a garrrafa, e 7*000 a 7*500 rs.
a duzia*.
dem Morgauxe Chateaulumini de 1854, a i*
a garrafa.
dem muscatel a 800 rs. a garrafa.
Vinagre de Lisboa a 200 rs. a garrafa e
!6200rs. a caada.
Kirsk garrafas muito grandes a 4*800 rs.
Alm dos gneros cima mencionados te-
mos grande porcao de outros que deixamos
de mencionar, e que tudo ser vendido por
pecas e carnadas, tanto em porces como
retalho-
Quem comprar de 400*000 para cima te-
r o abate de 5 por cento.
Geuebra de Hollanda verdadeira marca VD
a 560 rs. o frasco e 6*20 a frasqueira.
dem em garrafoes de 3 e 5 galoes a 5*500
e 7*500 cada um com o garrafo.
Graixa a 400 rs. a lata e 1*400 a duzia.
Licores muito finos a 700 rs. a garrafa.
dem, quaiidade especial em garrafas muito
grandes, a 4*800 a garrafa.
dem em garrafas mais pequeas a 800 rs.
dem, em garrafa forma de pera e rolhas de
vidro, a 4*000, s a garrafa vale o d-
nheiro. ****=
Manteiga ingleza perfeitamente flor, desem-
barcada de pouco a 900 rs. a libra, e da
de segunda quaiidade a 800 rs.
dem francez muito nova a 640 rs. a libra.
dem de tempero a 400 rs.
Maca de tomates em barril a 480 rs. a libra.
dem em lata a 640 rs.
Mar melada iniperial dos melhores consenti-
ros de Lisoa a 60 rs. a lata.
Marrasquinho de Zara, frascos grandes, ,
800rs.
dem n-gular a 500 rs.
Macas finas para sopa: estrellinha, pevide,
rodinha e. aletria a 600 rs. a libra e a 4*
a caixinha com 42 libras.
Nezes muito novas a 460 rs. a libra.
Peixt em latas preparado pela primeira arte
de cozinha a 4* a lata,
Paliios de dentes a 460 rs. o maco,
dem de dentes a 420 rs.
dem de flor a 200 rs.
Amendoas confeitados a 900 rs. a libra.
Doce de goiaba em latas o melbor possivel a
2* e em caixao a 640 rs.
Palitos do gaz a 2*200 a groza.
Passas muito novas a 480 rs. a libra.
nUprpHlaii.
Iinbr*roa (Irles.
A *lrltr.
Aa mMtttbm rajan I-
raa da Kiiimgo
Em todas as molestias empreg&o-se a miudc u
aguas alcalinas, especialmente a agua i Vchy,
e igualmente aspasthas de Vicliy. Esse meio s
efficaz quando se trate de dispepsias de curta du-
racSo, mas o prolongado uso das aguas e pastilhas
de Vichy, tem grandes inconvenientes, jJer quanto
os alcalinos empobreccm o sangue e isso de tal
maneira qne lhes arreblhfto a parte vivificante,
nutritiva e reparatriz. Com a pepsina, a contraro,
como ella una substancia orgnica, albuminosa,
transforma-se ao mesmo lempo que se efTectua a
transformado dos alimentos assimilhando-se
como ellcs e ajndo taobcm como elles a nutricio
Seral. Sua aeco vivifica o sangue e os igaos
e tal sorlc que, alh as pessoas que sem soffrer as
affeerdes gstricas cima mencionadas sio nica-
mente fracas ou d'um temperamento um pouco
dbil, e necessilo substancial alimento para for-
tificar se, acho no emprgo das pastilhat pep-
sina de Wasman, um poderoso meio para a isso
chegar.
Aviso importante. 0 successo das pastilhas
pepsina de Wasman diu causa a se fazerem fal-
siucacoes e imitaces d'esse producto que os
mulos se querem desfazer. Pois por falta d'uma
boa prepararlo a pepsina que n'ela enlra, jaz
alterada. Seremos ao abrigo (Teste inconveniente,
exigendo os compradores que as pastilhas tenhio
as iniciaos B. P. e saio di pbarmaciaChevrier.
Depsi to geral em Pars, pharmacia Chvrir,
81, Faubourg-Montmartre, e em todas u bou
pharmacias de Franca e dos paizos estrangeiros
2.S S e. --------'-----
S|as,?"3S
-aa*9*5Ifil
aQ|-5,0?.s-s8
2 ~S 5 8 -5-g
LIGA.
GRANDE E SUMPTUOSO ESTABELECIMENTO
vMCHIMSDEPATElVT
de trabalhar mo para
descarocar algodao
FABRICADAS
Por Plant Brothers & C.
OLDAM
DE
\OVOS E ESCOIIIIDOS (;\Enos
TANTO EM GROSSO COMO A RETALHO
60 ttll 4 HOVA OO
Ultima casa junto a ponte da Boa Vista.
____i i~i i--------------------
DUAS PALAVRAS.
t Cesse tudo quanto a amiga mura canta
t Que outro valor mais alto se alevanta.
Acha-se a disposicSo do respeitavei publico este grande e magnifico estabeleci-
mento de molhados, talvez o primeiro e nico hoje existente em sua especialidad, por-
que o maior capriclio de maos dadas com mais apurado gosto de abrir um estabeleci-
mento modelo promoveram a escoba dos mais superiores gneros do nosso mercado,
que por serem comprados em grande quantidade e pagos quasi todos a dinheiro a vista
deu lugar a obtenco de vantagens, que repartidas como vo ser pelas pessoas que se
dignaran de honrar-nos com a sua freguezia. alentamos a doce esperanza de agradar a
todos, nao s pelo emprego das raaneiras condescendentes e delicadas de que somos ca-
paes. como pela pratica da promessa que fazemos de vender polos presos quasi do pri-
meiro custo o nosso magnifico sortimento.
Pesando muito em nosso animo os meios pecuniarios de que podem despor as
diversas classes da nossa sociedade, asseguramos aos abastecidos da fortuna que acharao
em nosso armazem os melhores e mais esquisitos vinhos, licores, champagne queijo, etc.
etc etc, e acuelles que nao podem dispor de grandes recursos, qae s compram o neces-
Estas machinas
podem descarocar
;-.uua|.juer especie
,de algodao sem
estragar o fio,
sendo bastante I
tinas pessoas para
o trabalho; pode
descarocar urna
arroba de algo-
dao em caroco
em 40 minutos,
oo 18 arrobas
por da ou S ar-
robas de algodao
limpo.
Assim como machinas para serem movidas por
animaes, qne descarocao 18 arrobas de algodao
limpo, por dia.
Os mesmos tem para vender um bellissimo va-
por que pode fazer mover seis destas machinas
mencionadas ; para o que convida-se aos Srs.
agricultores a virem ver e examina-lo, no arma-
zem de algodao, no largo da ponte nova n. 47.
Saundcrs Brwlhers k 0.
N. II, praea do Corpo Santo
RECIFE.
Os aicos agentes neste paiz.
RIVAL SEM SEGUNDO.
Ra do Queimado us. 49 e 55 luja do Rarateirn
conhecido j como tal, est dispondo da fazenda
sano, prm*ttemos-lnes servi-los de gneros novos e sadios, esclhidos ao seu contento.! Prr ^, JJ?50,1!!1 apaIar dnh,'i.ro O real do pobre ser recebido com tao boa vontade, como a moeda de ouro do SraiiSs do arias; pitia wittreto*rniioMga,,,t :
200
20
GRANULOS c XAROPE
D'HYOROCOTYLE ASITICA
de J. LEPINE
Resulta pelas experiencias feitas as Indias e en
Franfa pelos mais afamado mdicos qne as GRAN-
LAS e O XAROPE de HYDROCOTTLA ASITICA d
t. LBPnyE sao o ptimo remedio contra todas as espe-
ties de imi'igkns ou herpes e outras molestias da
pelle, at as mais inreteradas, assiui como a LEPRA
OU MORPHBA, a SIPUILIS, 1S MOLESTIAS ESCRO-
FULOSAS, os RHtUMATiSMOS chronicos, etc.
Deposito geral em Parit, em casa de fournier
LABELONYE, ra Bourbon-VilUneuv. 19.
Deposito geral em Pernambuce ra da
Cruz n. 22 em casa de Caros & Barboza.
Attencao.
Iilho, srecosgrandes, perfeitamente mui-
to bem a..........s^OOO
ferinha de mandioca a melhor do mer-
cado a...........53500
irroz de casca.........35O0
Ra da Madre de Dos ns. 5 o 9.
Vende-se
bomem rico. (nasa
As pessoas que nos fuerera a honra de entrar em nossa casa, quer seja para com- Miadas de hnha froia para bordar a
prar para seu gasto, ou para negociar, voltarSo satisfeitas n5o s pela boa quaiidade dos P\raemadnehPe %J\ tn,Dca de ,odos os
objectos, como pela fidelidade dos precos, e bom acondkionamento.
0 futuro nos justificar.
lmannos e finos a................... 1500
CAVACO NECESSARIO
Devemos ao respeitavei publico algumas palavras relativas ao pomposo titulo que
adoptamos. Ei-las.
Existindo neste vasto e flor*scente imperio um grande partido poltico com a
denominado de Liga, parecer o titulo do nosso armazem um gracejo inconveniente, Ditos ""> maito fina a............
capaz de fazer zangar a alguns e de desatar o riso a muitos, j "aJ* cheiros mu,, anos P" Pre5
Ria-se quem quizer, porque nos tambem nos riremos mas n5o se zangue sabontes de' ids" ks'qai"idde a'*'.
Massos de superior grampos para cabellos
Duzias de palitos de gaz superiores a. ..
Libras de ara preta muito superior a ..
Frascos de superior macara oleo a ....
Ditos de dito perola a.................
Ditos de oleo de babosa multo finos a 320
rs.e..............................
Ditos de agna de colonia superior, garan-
tida..............................
ningnem.
O neme urna voz com que se dio a conhecer as cousas. esta a mais
breve, clara e sincera explicacSo que, pelo methodo repentino, podemos dar.
Mas a quem nao seguir o partido Aesse systema diremos mais:
N3o oritin io do Brasil o imponente titulo do nosso estabelecimento. tyi a
umitas centenas de leguas que apanhamos a nossa Liga.
160, e.
No vellos de Hnha com 400 jardas a......
Carriteis de linha de cores com 200 jar-
das a.............................
N'ovdlos de linba de gaz de todas as co-
res a.....:.......................
Pecas de litas elsticas com 10 varas pa-
Na soberba e opulenta Inglaterra bouve um re que instituio a mu honroza or-'Prra vesl| 1em da Ua. 0 acaso nos fez deparar com a narrado desse acontecimento, que Un- KSJXS^SSif!Si
to sorpre'iendeu a corte desse monarcha. Agradou-nos esta historia e gosiando sum- aris.............................
.mente do trage do cavalleiro da jarreleira, para logo o mandamos desenhar, e col- Varas de biros francezes, superiores a...
l^ando-o no oit3o do nosso estabelecimento, temos assim eito distingui-lo dos outros
que se assignalaram com mitras e coras.
Honnl noli qal al y-peasc.
Opiata para dentes da melhor que ha a..
Frascos de agua para dentes, superior a
30
200
100
too
200
300
400
640
600
460
80
60
30
240
200
400
40
JOOO
Mwtior farinha de mandioca, a bordo dos brigues
escunas Principe, D. Affonso e Nao Sei, atracados
nt caes do Harn do Livramrnio : a tratar a bor-
d, ou no laro do Oirpo Santo n. 4, primeiro an-
dtr, cscrlptorio de Palmeira & Bellro.________
Macliiuas de vapor e pa-
ra descarocar algodao.
Moendas e meias moendas.
Taixas de ferro batido, coa-
do e de cobre.
Rodas d'agua, dentadas, e
de carrosa com mangas e
eixos de patente.
RuadoJirumn. 38, fundi-
<&o do Bowman.
P0T4SSA ~*
Venderse potassa em barris a commedopreco o
narua da Crnz n. 23, primeiro andar, eseripton:
de Antonio de Almeida Gomes.
Vende-se a casa torren n. 25 da ra de la-
Ihias Ferreira, na cidade do Olinda : quem a pre-
tender dirija-so a eaa n. 59 da ra Angusta, que
acitara com quem tratar.
BALDES DE ARCOS
A 060*
Na ra do Queimado n. 40, letreiro verde.
Su oiores e bem armados baldes pelo diminuto prego de 2#, advertiodo que vaotktR-se por
etepre5porrd ter-se comprado orna grande percao e qaerer-se acabar.
todo- a............................ 1^000
Pecas de tranca preta liza mnito fina a.. 60
Caixas com 4 papis de agulhas Victoria a 200
Varas de fila preta enm colxetes a...... 40
i Libras de lia sortida de todas as cores a 6J500
< Bonecos de choro muito bonitos a...... 160
Caitas de nbreias de ma ssa moto novas a 40
: Varas de franja .branca e deirespara
' toalhasa......................... 80
Frascos de oleo Philocomescupenor a... 600
Ditos eom superior tinta a320 e......... 500
Caixas de Hnha de gaz eom SO novellos a 800
Enfladores para espartilho a........... 60
Dudas de botoes encarnados para vesti-
dos a............................. 200
Veude-se a taberna da ra Direira n. 48 com
pou:os fundos, propria para pricipiante, e mnito
afrtyuezada : a tratar na mesma.
ENKElf ES A MARI"PA
A Inja da Aurora, na roa larga do Rosario n.
38,..receben novos gostos do enfeites a Maria PiaJ
con plumas de froco no fenlo, obra muito deli-
ead, assim como tambem leri do muitas mais
qiiiJidades, riquissiinos siiitos a tila l.irga de cha-
malote com tivi-ia-, tambem largas esmaltadas de
p<-dra>-, ilquissima? fitas larcas do chama lote la-
vraJas, proprias para fazer ?intos de ponas ca-
liids; finalmente (em grande sortimento de miu-
ilezis Una?, qno s a vista faz fe : na loja Ja An-
ron, roa larga do Rosario n,38.__________^_
Vndese urna escr.tva que lava, cozinha e
engomina, com ama cria de 2 annos, e, um mole-
uede 12 annos de bonita figura : no pateo do
erfon. 14!.
..
Viane da Porte soperior
em barris de oilavoe dcimo : vende Antonio
Luizde Ohveira *zcvedo & C, no aeu scrlptoria
ra da Cruz n. 1.

Armado,
Rndese urna armacao toda envidrVada a nova,
ou mesmo eede-se a casa a quem assim Iba coa-
vier: na roa da Imperatriz n. 13.
AS ARMAS!
>0 GRITO DA GUERRA JA' SE FEZ OU VIR.
LA % AI IIO MIIA !
SENTIDO.
B4LIZA
^\^^^^^^
<*
^
5
i
t
O assmnntv
O assumpto
0 assumpto
importantissimo.
importantissimo.
iinjui tantissimo.
Ninguem interrompa o orador.
Ninguem interrompa o orador.
Ninguem interrompa o orador.
Reine o silencio em todas as columnas.
Reine o silencio em todas as columnas.
Reine o sihncio em todas as columnas.
Nao se admitte contestarlo.
Nao se admitte contestado.
N3o so arlmiltM rrintfiKtacafl
Os apoiados sao prohibidos.
Os apoiados sao prohibidos.
Os apoiados sao prohibidos.
ADVERTENCIA.
Antes de entrar na maleria o inconsavel Baliza nao pode prescendir de'
jfazer o seu signal de horror as doiradas coras e mal feitas mitras dos falsos'
apostlos do progresso, inimigos do povo e chupadores do sangue da humani-*
dade.
A detestavel sede de oiro tem obseccado seus coracSes de vampiros. $
Querem fazer fortuna com a rapidez do coriseon5o sabem ter f nemrv
esperar. S5o os perfeitos unos da ivilisaco. ^S
Malditos sejam elles--j que n5o possivel ao Bauza pr-lhes as mitrasdj
5na cabeca os bactlos na mo e os sapatoes esmaga cobras nos ps e expol-os ao %
i publico por tres dias.
OKIIOI DO DIA.
N'esta casa nao se illude ao povoos pesos esto aferidosa balanza do(
Jmelhos fabricantee os gneros, partindo do soffrivel al o ptimo, podem ser
esclhidos a vontade por todos, desde o pobre agoniado Clarim at o mais alto
General. t
Nao sendo o agrado e a sinceridade predicados que somonte tivessenr
i chegado para bico da domesticada e encantadora agttia branca, esto dadas as
^mais terminantes ordeus para que d'ora em diante se redohre as attences paraj
com todos os freguezes, de forma que se opere a mais perfeila liga de enteres-
jses recprocos, a fazer inveja a todos at ao proprio cavalleiro da esquina da ra]
Nova. *
Quando ao dispontar da brilhante, aurora ou da aurora brilhante, Gzert
Jouvir o garboso gallo vigilante, com aquella bisarria que Ihe propria, o sea?
.canto sonoro, signal de chamada dos amareis freguezes e predilectas freguezas,
tambem o solicito Baliza estar prompto em ordem de marcha, agradavcl comti
a aguia branca, diligente como o gnllo, grave como o propheta, no mais per-
afeito e continuo movimento, servindo a todos, e a todos contentando.
ADD1TAIHENT0.
Os pregos do grande sortimento d'este magnifico armazem, se acham en-
. sideravelmente reduzidos, e a respectiva tabella deixade ser publicada por que.
)o alma do negocio o tegredo. Os freguezes reconhecero em vista do objec-j
to que pretender que o preco que se lhes pedir ser tao rasoavel que nenhuma
^reclamacSo offerecerSo. Venham todos a
RA DO L1VRAHEXTO 89 .
AO GRANDE ARMAZEM DE MOLHADOS
DO
BALIZA
PROPRIEDADE
Mi
V
M. PEDRO DE MELLO.
MUTILAN i


DUrlo de Pe
feuee Sexta eira 9 de Dezembro de !.
NEM COROAS NEM MITRAS
f
ARMAZEM
DE
MOLHADOS
A
RA BO IMPERADOR M. O
Junto a sobrado en foe ara o Sr. 0*borie,
Duarte Alanelda dt C, rceefceram de sua proprla encommen-
da mais liado e rariado sortimento de mol hados, proprlbs
da presente estaeio.
Manteiga ingleza Masas brancas
ESPLENDIDO
DE MOLHADOS
ALIANCA
-
DE

Silva & Souza
57 RA DO IMPERADOR 57
Grandes reformas de peores
a O por cento aaenos odreed que sepnaau po mo ira qual-
quer parte.
R Largo da Santa!
BCruz ns. 12 e 84,|
jgesquina da ra doj
i jjk Cebo.
VIMOS
umtmga nigicau ia^BiauCS Gneros especiante eacolbidos por tal dos socio, orne na Europa se acba
da safra nova vinda no ultimo vapor a 1,000,para sopa a mettor que se pode desojar, para essofim. F
Largo da Santa
|Cruz ns. 12 e 84,
_esquina da ra do
ESPECIAES gcebo.
O auno dos ji ailo acreditados armaxens de molhados denominados Aurora
Brilliante, acaba de receber de sna propria encommenda, muitos eneros delicados
propios Ja presente estaeio, e teodo grande sortimento comprado aqui^flanca que todos
os seus gneros nao de i. qualidade.
A seguate abolla servir a trios de bise tara ajuste de contas aoc por-
tadores.
Neahum armazem vender mais barato, e melhores gneros do que a Aurora
Brilhanle, j pelo grande sortimento que tem, ja mesmo por seu dono se achar encom-
modado em sua saude e ter de vender um de seus armazens agora, e o ontre na pr-
xima primavera, por isso deve-se aproveiur ama quadra destas para se comprar
barato.
Latas com 8 libras de enouricas muo eras,
a 7fiS00.
Ditas grandes com peixe em postas inteiras,
mais de i 2 qualidades, a 1,5000, I 280 e
l #400.
Ditas com ostras, excellente petisco para fre-
gideira, a 720 rs.
Ditas com ervHbas novas, ensopadas, a
729 rs.
Ditas com favas, a 640 rs.
Ditas com ameixas a "200, f 800 o 3508.
Ditas com marmelada do afamada fabrican-
cante Abreu, a 880 rs.
Ditas de masa* de tomate^500 rs.
Ditas com lira de tornad, Bores> '#300,
2$ e 2$50V
^SSSSS1 hdshinha de seda muite novas, a
200.
tas com biscoitinhos inglezes de maitas
qualidades, a 15480.
Chocolate.
Chocolate superior muite aovo, a libra a
1,5200.
Macarrau telbarim e aletria amarella.a libra
a 480 rs.
Hito dito dita branca, a libra a 400 rs.
Gaixas com estrelioha, pevide e outras mas-
sas, a caixa 3J500.
Ditas dita em libras a 640 rs.
Sag, a libra a 360 rs.
Sevadinha para sopa a libra a 240 rs.
Ervilhas seccas, a libra a 160 rs.
Ditas descascadas, a libra a 200 rs.
Tapioca muito nova, a libra a 280 rs.
Farinha de araruta verdadeira, a libra a i
500 rs.
Arroz do Maranha, em sacca a arroba a
2,5400 e a libra a 80 rs.
Vinho braneo fino, a farrafa a 640 rs.
Dito de caj muito superior, a garrafa a
800 rs.
Vi oh o verde superior.
A caada a 3500 e a garrafa a 480 rs.
(ionima. V
Saccas de 4 arrobas, a verdadeira de se
engommar, a arroba a 3000 e a libra
120 rs.
Sabao massa, a libra a 200, 240 e 280 rs.
Farinha.
Saccas grandes com farinha de Goianna mui-
to nova, a 54000.
Caf.
Caf do Rio moho superior, a arroba a 85,
8*500 e 94OOO.
Cha.
Cb temos nestet gneros o welhor possivel,
hysson, a libra a 256OO.
Ite perola a 34009.
Bito uxim a 24709,
Bit* hysson muito Tino a 24009.
Dito redondo a 24500.
Dito preto de primeira qualidade a 25500.
Bits mais baixo a 25000 e 15600.
Erva mate.
Excellente cha medicinal, a libra a 320 rs.
Espermacete.
O masso rom 6 vellas de espermacete a 600,
640 e 720 rs.
Passas.
Caixas de 16 e 8 libra de passas novas pro-
prias para mimos a 45 e 2500.
Notes.
Nozes, a libra 160 rs e arroba a 45000.
Alpista e (uioro.
Dito da India e Java, a arroba a 35200 e a Alpista e painco, a arroba 45000 e a libra a
libra a 100 rs. j60 rs. ^^
Toucinho de Lisboa a 95500 a arroba e a 3201 Cartas.
D.5'deS2os, a arroba 74000 e a libra a, Cartas finas para jogar a duzia a 25500.
260 rs. Caslannas.
Mnlhne ...-.n, 495 cobolae grondoc i 4 480 i CaStanhas novas vindas nucto vapor, 9 arrii-
Mostarda franceza caixa com 2 duzas a oa **0 e lib/a 20 rs-
85000. Azeitonas.
Frasees com moslarda preparada em vina-, Barns com azeitonas novas a 15500
gre, a 400 rs. Manteiga.
D'tosm conservas inlezas e francezas, Manteiga flor, a libra a 15000.
a biO e 800 rs. ___ Diu mais abaixo a 800 rs.
Ditos com sal refinado fino, a 640 e a 500 Dita menos superior a 64o rs.
Diu franceza nova, a libra a 720 rs.
Ditos com a verdadeira genebra de larania
a 15200.
Ditos de 2 garrafas de Hollanda verdadeira,
15000.
Dita dita em barris e raeios ditos, a libra a 9
660 rs.
Dita para tempere a 400 rs.
"fifi rs.garrafa dC H"anda Verdadera' j "* vindSs" ns!; vapor a 35200
Botijas com dita propria para negocio, .a' JSfL^. muit0 novos> a ,bra
400 rs. Pna ^ neP>Cl0' i londrinos
Garrafoes com 2 galoes com dita, a 65000.1
Serveja boa, marca, a 500 rs. a garrafa, e a
duzia a 65000.
Vinho mscate! de letuba, a garrafa a
14'JOO.
Marrasquinho verdadeiro, frascos a 800 rs.
ea 15200.
Champagne, a duzia 204000, e a garrafa a
25000.
Azeite refinado portuguez e francez, a gar-
rafa a 15000.
Caixa
Papel.
Papel almaco pautado, a resma a 45800
Dito dito lizo de linho, a resma a 45500
Dito de peso lizo e pautado, a resma a
24500
Dito de embrulho bom a 15 e 15200.
Vinha ladeira.
Garrafas com o verdadeiro vinhe Xerez e Ma-
deira a 15300 e 24-
aixa de vinho Bordeanx muito superior, a o ..,.. lamperos,
74 85 '15 e 105 a caixa Folhas de louro, pimenu do reino, commho
Has UM liiln hranen a 75000 a cala. e CTaT0> a libra a 4"
Ditas enm dito braneo, a 75000 a caixa.
Ditas com dito lagrimas do douro verdadei-
ro, a 205.
Ditas-'com duque do Porto verdadeire, a I
/85000.
Ditas com chamisco superior, a 145000.
Bitas com Porto veluo e outras mullas mar-
cas, a 124000.
Vinho do Porto da pipa, a garrafa a 649,
720 e 800 rs. I
Dito de Lisboa muito bom, a caada a'
34200, 34500 e 44000, e a garrafa a 500
e 560 rs.
Dito da Figueira, das segnintes marca, (f.)
(i. A. A.) (J. L. G) (O. M.) a caada a
44500 e a garrafa a 560 e 640 rs., desta :
que j est engarrafado e lacrado com o
Velas de carnauba.
Massas com 6 velas de carnauba refinada a
400 rs.
Amendoas.
Ameadoas com casca, a libra a 320 rs.
Doce.
Caixoes de doce de goiaba, grandes a 14400
e pequeos a 640 rs.
Tijolos de limpar.
Tijolode arear facas a 140 rs.
Grata.
Darlas de boiSes de graxa n. 97 a 24600, e
de latas a 14000, e os beides a 240 rs., ca-
da um, e as latas a 100 rs.
Charutos finos.
rotlo do armazem.
Ditos de marcas mais desconhecidas, a cana-! Charutos finos dos melhores fabricantes da
da a 35500 e 44000 e a garrafa a 480 e Baha por diverso preces, caixas molas
520 rs. 1 eaixas.
E grande quantidade de gneros tendentes
a estes estabelecimentos, que deixam de an-
nunciar-se.
4 8 0 CORTE.
Pechincha &em igual.
Lindos cortes para vestido de percales de cret
claras e escuras con^ grande wriedade- dm padres
pelo baratissirmpre$o de 4$ 0 corte: na loja das
c-lumnasym do Crespo n. $, de Antonio Cor-
roa de Vascncellos 4 C.
Vende-se um sellim e om'jofftfsOMao, in-
do em bom estado : na ra da Cadeia oova ou-
mero 32. ______
Vende-se um carro novo para trabalho de
estiva : no aterro da Boa-Yista, padaria do Sr.
Cosa.
Vende-se ama parte do sobrado na na da Sen-
zal telha n. 110, e juntamente parte de om gran-
de armazem e terreno no fundo do dito sobrado :
a tratar na roa da Palma a. 58.
x. a libra aem barril a 8oo rs.
aatefga franceza
da safra nova a 60o rs. albra, e em barril
i a 5C0 rs.
Amendoas
eonoaitadas de lindissimas cores a 800 rs. a
libra.
Ameixas
erd frascos de vidro com 3 libras liquido a
24400, muito propios para mimos,
OartSes
con telos franceres a 500 rs. cada nra.
Latas
com bolacbinhas de soda de todas as qua-
Cdados a 15300.
Choeolates
de todas as qualidades a 14000; a libra.
Presuntos inglezes
dos memores fabricantes a 800 rs., tamben?
temos yeliios para 506 rs.
Queijos flamengos
chegados neste ultimo vapor a 26oo.
Queijos
chegados no ultimo vapor a 2^600 cada a.
lucilo
londrino o mais fresco que se pode esperar
e de encellante maree a 800 rs. a Eira
sendo inteiro e a 900 rs, a rtalos.
Conservas malezas
as mais novas que se pode esperar a 7G0 rs.
o frasco.
Figos
em libras e caixnhas rtcimento doaradas
proprias para miraos a 900 el300.
Cha uxim
o melhor que se pode desejar, que oatro
qealqeer n5o pode vener por menos de
U A 2*600.
dem perola
especial qualidade a 23700 rs. a libra.
dem hyssoo
o mais aromtico que tem vindo a nosso
niercade a 2600.
Massas amarellas
para eopa, macarrao, taibarim e aletria a
430ts. a libra.
coxat'
o nioito afamado cognac Pal Brandy a i,8oc
rs. a arrafa e de outras muitas qualida-
des a l,ooo e 8oo rs. a garrafa.
COPO*
lapidados para agua a 4,5oo e 5,ooo rs. a
duzia, e a 440 e 5oo rs. cada um.
PAPEL
almue, greve, peso e de outras muitas qua-
rKTades de 22oo, a 4,5o a resma do me-
laon
Papel de botica
de excellente qualidade a 2^200 a resma,
J PAPEL
! azul e pardo para embrulho de l,4oo a 2,2oc
rs. a resma.
Corinthias
passas corinthias muito novas proprias par
podim a 8oo rs. a libra.
Fumo
o verdadeiro fumo americano em chapa a
l,4oors. a libra.
Vinagre
PRRem aneoretas de 9 caadas a 15,ooo rs,
cada urna.
Cebollas
as mais novas do mercado a 7,ooo rs. a caixa
e l,ooo rs. o molho.
Alpista e Paingo
o mais novo do mercado a 140 rs, a libra.
e 4^400 a arroba.
CEBLAS
maito novas a 1#000 o cento na ra do Que
mado n. 7, ra do Imperador n. 40 e lar*
go do Carmo n. 9
GRAO DE BICO
muito novo a 3i00a arroba e 140 rs. a li-
bra na ra do Queimrdo n. 7, ra do-
Imperador n. 40 e largo do CarmO n. ft
QUEIJ0 SISS0
Queimado n. 7, ra do Imperador n. 40 e
largo do Carmo n. 9
macarro, taiharim e alaria a 400 rs. a
libra e 41500 a caixa.
Vinho
Figueira J A A e outras muitas marcas acre-
ditadas a 500 rs.>a garrafa.
dem de Lisboa
e de outras mareas a 400 rs. ft garrafa, e
2800 a caada.
Idea do Porto
generosos engarrafado des melhores fabri-
cantes da eidade do Porto a 13 e 102OO
a garrafa ede 10| a r2Ja coixoj asTBT
cas sao as seguiflfejrTSamisso & Filhe,
F. M., rVectar ou vmho dos Deuzes,
lagrimas de Douro e outres muitos.
Latas
com 10 libras de banha a 40009.
Bolaehinha inglza
a 1(5800 a barrica da mesma que
vendem a 24000 e 23400.
Nozes
as mais novas do mercado a 120ri A bra.
Cervejas
dos melhores fabricantesje de todas as mai
cas de 4500 a fi500 a duzia.
CHARUTOS
Charutos Thom Pioto,. Reis e eutros em
meias caixinhas a 1#50O.
Arrea
do Maranh5o a 100 rs. a libra, e da India
a 80 rs. a libra, e 2#00 a 35OO0 a ar-
roba desses que vendem por 3#400.
CAF
de 1 e 2.1 sorte do Rio de Janeiro a 8$3f
e 84800 a arroba, e 280 a 300 rs. a libr
Garrafoes
com 4 '/* garrafas com vinagre a 14000 te
ogarrafao.
GENEBRA DE LARANJA
verdadeira a 14000 o frasco, e de H0OOC
a caixa.
DEM
em frasqueiras de Hollanda a 5#800 com
12 frascos.
GENEBRA
de Hollanda verdadeira em frasqueira a 6oo
rs. cada urna.
PALITOS
os verdadeiros palitos do gaz a 2,2oo a groza
e2o rs. cada caixinha.
LICORES
finos de todas as qualidades, a lo.ooo a caixa
com urna duzia e a l,ooo a garrafa.
Marmelada
dos melhores fabricantes de Lisboa, como se-
jam Abreu e oulros muitos a 6oo rs. a
libra.
Pregunto
o verdadeiro prezunto de Lamego a 52o rs.
a libra.
ARROZ
Maranho, Java e India, a loe rs. a libra e
de 3,000, a 3,2oo rs. a arroba.
VELAS
de espermacete de diversas marcas a 56o rs.
a libra e em caixa ter abatimento.
VELAS
de carnauba em caixas de arroba a 9,3oo b
caixa e 34o rs. a libra.
Batatas novas
em caixas de 2 arrobas a 54 a caixa e 60 rs.
a libra.
Passas n(o levas
em quartos e inteiros a 24 o quarto e 64500
a caixa e 400 rs. a libra.
Chocolate
portuguez o mais especial que se pode de-
sejar a 800 rs. a libra e 140rs. o pao.
Frats em calda
chegadas ltimamente, pera, pecego, ginja e
outros muitos a 640 rs. a lata.
Dsee da casca da goiaba
a 600 e 14 o caixSo.
GOMMA MUITO NOVA
em paneiros de 1 e 2 arrobas a 34506 a ar-
roba e 140 rs. a libra na ra do Qoei-
mado n. 7, ra do Imperador n. 40 e largo
do Carmo n. 9
BOLACHINHAS
em latas de defieren les qualidades a 14200
a lata
QUEIJOS FLAMENGOS
ment.
armazem.
E grande a vantagem para todas as pessoas que comprare neste estabdeci-
Os propietarios garantem todos os gneros sabidos de seu j muito acreditado
AO PUBLICO*
Mo nos serfimes de exordios como constantemente estamos vendo em auoon-
wos deste genero, pots sao palavriados de que sempre nos abstivemos, e de que tambem
estamos cerlos nenhuma atiendo j erecem do publico. O nosso fim, pois, simples-
mente fazer ver que o verdadeiro e principal interesse de todos est na tabella dos pre-
gos que passamos a mencionar, e para arqual pedimos toda a atteocSo.
Vinho verde.
Chegou o muito desojado vinho do Cartaxo vende-se nicamente neste armaaem
a 6oo rs. a garrafa e 3o,ooo rs, a ancora com 7o garrafas.
de diversas edres a
Amendoas confeitadas
64o rs. a libra,
dem de casca mole a4o o rs. a
libra.
Ameixas francezas em caixinhas com lindas
estampas a l,2oo e l,5oo rs.
dem ai irascos de vidro a l,2oors.
Me em frascos graades a 2,5be rs.
Mera em latas de 1 '/* libra a 1,1 oo rs.
Arroz do Maranho e da India o melber que
ha Reste genero de 8o a loo rs. a libra,
e de 2,5oo a 2,8oo rs. a arroba.
Azeite doce de Lisboa a 6oo rs. a garrafa, e
4,8oo rs. a caada.
dem francez e de Lisboa refinado em gar-
rafas brancas a 9oo rs. a garrafa, e lo,ooo
rs. a duT.ia.
Alfazema muito nova e limpa a 320 rs. a li-
bra.
AzeitOttrs muito nova3 a 2,ooo rs,. a anco-
reta.
Arpista Ihnpo a 14o rs. a libra, e 4,4oo rs.
a arroba.
Bolachinhas de Lisboa da fabrica do Beato
Antonio de diversas qualidades em latas
de 6 e de 3 libras, a 3,oooe l,5oo rs. a
lata e 64o rs. a libra.
dem ingleza em latas de 2 e 4 libras das
melhores marcas a l,3oo e 2,2oo rs. a
lata.
Banba de porco reGnada a 6oo rs. a libra e
em barril a 58o rs.
Batatas a 2,ooo rs. a caixa.
Champagne das raelbores marcas a 2o,ooo
rs. o gigo, 1,8oo rs. a garrafa, e 9oo rs.
as meias garrafas,
h uxim 0 nielLor possiyol a 2,7oo rs. a
libra,
dem perola qualidade especial a 2,7oe rs.
a libra,
dem hysson o melhor que ha neste genero
a 2,ooo, 2,4oo e 2,6oo rs. a libra,
dem preto homeoptico a 2,ooo rs. a libra.
Cerveja das melhores marcas a 6,ooo rs. a
duzia, e56o rs. a garrafa.
Chocolate francez, hespanhol e su isso a 1 ,ooo,
l,2oo e l,4oo rs. a libra.
Charutos do afamado fabricante Jos Fur-
tado de Simas e outros da Babia como
sejam regala, trovadores, guanabaras.
deliciase suspirosa l,6oo, 2,ooo, 3,ooo : |"
Lentilhas muito novas excellente legme pa-
ra sopa a 20o rs. a libra.
Licores francezes de toda as qualidades
de 7oo a 9oo rs. a garrafa:
Manteiga ingleza perfectamente flor a 8oo o
l,ooo rs. a libra, desnecessario mais
elogios neste pesero, que so se pode ve-
rificar com a vista.
dem franceza a 64o rs. a libra, e em barril
se far abatimento.
Marmelada do primeiro fabricante de Lisboa /
a 7oo rs. a libra, ha latas de 1, 1 1/2 e
2 libras. v
Massa de tomate em latas de 1 e % libras a
6oo rs. a libra.
MacarrSo, taiharim e aletria a 4oo rs. a libra.
dem branca a 32o a libra.
Mostarda franceza preparada a 4oo rs. o
frasco,
dem ingleza em p a 64o rs. o frasco.
Molho inglezm garrafinhas com rolhas do
vidro a 64o rs. cada urna.
Marrasquinho verdadeiro de Zara a l,ooo rs.
a garrafa, e lo,ooo rs. a duzia.
Nozes muito novas a 16o rs. a libra.
Ostras preparadas em latas a 7oo rs. a lata.
Prezunto para fiambre inglez verdadeiro,
garantindo-se a qualidade a 8oo rs. a libra.
Passas novas de carnada a 64o rs. a libra e
6,5oo rs. a caixa.
dem para sopa estrellinha, pevide e rodinha
etc. a 3,5oo rs. a caixa, e a 56o rs. a libra.
Peixe em latas hermticamente fechadas das
seguintes qualidades: savel, corvina, goras
cavallinbas, e pescada-a l.ooo a teta.
Palitos para denles lichados a 14o rs. o ma-
to de 2o rs. o macinhos.
dem do gz a 2eo rs. a duzia, e 2,loo rs.
a groza.
Painco muito novo 12o rs. a libra e 3,ooo a
arroba.
Queijos flamengos, do ultimo vapor, a 2,5oo
rs.
dem londrino muito fresco a 800 rs. a libra.
Sal refinado em potes de vidro a 5oo rs. cada '
um.
Sevadinha de Franca a 18o rs. a libra.
muito fresco a 800 rs. a libra pa ra do, chegados neste ultimo vapor a 24800 na ra
do Queimado n. 7, ruada Imperadorn.
40 e largo do Carme n. 9.
-----------., ... w v uugu uu oariuu n. .
Os proprietanos" do grande armaaaa o Verdadeiro Principal declaram aos seus
aieguezes e amigos e ao publico emgeral, euepara facilitar a commodidade de todos es-
tipuiaram os mesmos precos nos seguintes ligares:
0 Verdadeiro Priacipal raa do Impefodof 40
FfTCTAr
MtClA. PERAS E UVAS
chegadas neste ultimo vapor, vende-se narua do Imperador n. 40, Verdadeiro Priaci-
pal,
Agua Florida.
Para resttbeleeer e conservar a cor natural
dos cabellos.
A agua florida nao ama tillara, facto esseo-
eial a contestar, a mosma agua dando a cor primi-
tiva ao cabello. Composla de "plantas exticas 9'
de substancias mofbnsivas, ella tem a propriedade
de restitnir aos cabellos o principio corante que el-
los tem perdido. D'uma salubridade incontesta-
vel, a Agua Florida entretem alimpeza da caben
destroe as caspas e impede oo cabellos de cahir
Oleo de Floridjt
Composto de substancias vegetaes exticas, elU
coBstite poderosamente, com a Agua Florida, a
forra, t tetina e a conpervacao dos cabellos.
Em Pars, casa de Qnislaur n. iS, ra de Ricne-
lien, e 21, boulevard Montmartre.
Todos os frascos, nao tendo intacto e claro,
timbre' prateado da casa, alo reputados falsos.
Deposita, roa do Imperador, pharmacia n. 38.
GAZ GAZ GAZ
Vende-se gaz da melhor qualidade a
12<5 a lata : nos armazens da roa do Im-
perador b. 16 e ra do Trapiche Novon. g
Vende-se superior vinho do Porto- em eaixas de
ama duzia : em casa de Johaslon Pater 4 C_ ra
do Af rio n. 3.
Superior cal de Lisboa.
Vende-se superior cal de Lishoa a mais nova
que ha no mercado, Unto em porgio como a reia-
Iho, por barato prego, anangaodo-se aos compra-
dores a superior qualidade: a tratar as segnintes
roas : Crespo n. 7, Imperador n. 98, Forte do Ma-
tas, armazem do Sr. Avilla, deronte do trapiche
do algodao.
e 4,000 rs. a caixa.
Conservas inglezas a 75o rs. o frasco,
dem francezas surtidas ou de urna s qua-
lidade cada frasco a 5oo rs.
Cognac francez e inglez a l,ooors. a garra-
fa, e lo,ooo rs. a duzia.
Cominho e erva-doce a 4oo rs. a libra.
Cravo da India a 600 rs. a libra.
Canella a 9oo rs. a libra.
Copos finos para agoa e vinho a 4,800 5,ooo
e 5,5oo rs. a duzia, e 5oo rs. cada um.
Caf do Rio superior a 28o e 3oo rs. a libra,
e 7,5oo a 8,5oo rs. a arroba.
Doce de goiaba superiorem latas a 2,ooo rs.
Ervilhas portuguezas em latas chegadas l-
timamente a 64o rs. a lata,
dem ceceas a 16o rs. a libra.
dem j descascadas a 2oo rs. a libra.
Farinha de araruta verdadeira a 320 rs. a
libra.
Figos em caixinhas bem enfeitadas a 9oo
rs. cada urna.
Favas portuguezas em latas chegadas lti-
mamente a 640 rs.
Frutas idem em calda, pera, pecego, alper-
se, rainha Claudia e ginja a 9oo rs: a lata.
Graixa nova a loo rs. a lata e lyIoo rs. a
duzia.
Gomma muito al va e nova a 16o rs. a libra.
Genebra de Hollanda em frasqueiras com 12
frascos a 5,800 rs. e 560 rs. o frasco.
dem em botijas a 4oo rs. cada urna,
dem em garrafoes de 16 garrafas a 4,8oo
rs. com o garrafao.
dem de tres caadas a 7,2oo rs. cada um.
dem inglezas em garrafas brancas bordadas
com rolha de vidro qualidade superior a
l.ooo rs. a garrafa,
dem de laranja verdadeira a l,ooo rs. o
frasco e 11,000 a frasqueira do 12 frascos.
Kirsch Wasser excellente bebida suissa a
l,8oo rs. a garrafa.
a loo rs. a libra.
Toucinbo de Lisboa a 24o e 32o rs. libra.
Tijolo para limpar facas a 15o rs. cada um.
Vinagre de Lisboa a 2oo rs. a garrafa e
l,4oo rs. a caada,
dem em garrafoes com 5 garrafas a l.ooo
rs.
para lavar casa a 36o rs.
Ibem de escovas
cada urna.
Velas de espermacete superiores a 56o rs.
a libra.
dem de carnauba refinada e de composicJo
a 44o rs. a libra, e de 15,ooo a H.ooors.
a arroba.
Vinho em pipa, Porto, Lisboa e Figueira
das marcas menos conhecidas a 4oo rs.
a garrafa e a 2,8oo rs. a caada,
dem Figueira especialmente escolhido neste
lugar a 600 rs. a garrafa, e 4,5oo rs. a
caada.
dem Lisboa em ancoras cora 9 caadas mar-
ca especial a 22,ooo rs. a ancora.
dem Lavradio, Colares muito fresco sem
composic5o a 600 rs. a garrafa, e 4,5oo
rs. a caada.
Mera de Lisboa braneo uva pura a 56o rs. a
garrafa, e a 4,5eo rs. a caada,
dem Porto fino em pipa a 56o rs. a garrafa.
dem engarrafados generosos Lagrimas do
Douro, Duque do Porto, D. Luiz I, D.
Pedro V, Nctar, felho secco, Malvasio
Genuino, Particular a 9oo e l,2oo rs. a gar-
arafa, e a 10,000 rs. a caixa com urna du-
zia.
dem Madeira legitimo a I,abo rs. a garra-
fa, e a ia,ooo rs. a duzia
Meta Moscatel a-4,000 rs. a garrafa.
dem Bordeaux das acreditadas marcas St
Julien, St. Estepb, cbateau la Rose, chatau*
Margoux e outro* a 6,5oo rs. a caixa. e
tfo rs. a garrafa.
CERVEJA ESE BARRIL
a tOO rs. o caffo
Qaeijo de Ulnas chegado no vapor
Ideaa prato Malte fresco
dem salseo superior
Ideas londrlao superior.
57 Eua do Imperador 57
*
1
I
"T^
.
^^^"^^^^^^^^^^




^
Dlajrie de reratajne Sexta letra deLDezembio de !*..
0 Vigilante est alerta, nao Ihe era permittid
deixar passar desapercebido sein que nao dsse. o
seo canto, aflm de annunciar ao respeitavel publi-
co o grande sortimento de galanteras do melhor
gosto propriamente para qualquer mimo, que ara-
ba de ebegar neste ultimo paquete, assim como
muitos outros objeetos que recebe por diverses na-
vios, tanto de sua conta como de consignaco que
est resolvido a vender per precos muito baratos
para vender muito e ganhar poqco, e dar extracao
grande deposito que tem, que espera merecer
protegi do respeitavel publico enpregando par?
isso todas e as melhws diligencias para que ti-
Grande liq>iida$io.
Rna ta inaperatrlz
Leja de fazendas do pavio de Gama Silva
Acha-se este eatabeleciraento completamente
sonido 4a fazaudas iuglezas, fraocozas, allemias e
suissas, proprias tanto para a praca como para o
mato, prometiendo vender-se mais barato do que
em outra qualquer parte, principalmente sendo em
porcae, e do todas as fazenda do-se amostras,
deixaedo fiear penhor, ou mandam-sc levar em ca-
sa pelos caixeiros da loje do Pavo.
As chitas do Pavao.
Vendem-se chitas inglezas, claras e escaras pelo
barato prego de 240, 260 e 280 rs. o ovado, Un-
tas seguras; ditas francezas de cores seguras a
350, 340, 360, 400, 440, 480 e 500 rs. o covado,
fazenda muno superior e bonitos padroes : s na
leja do Pava o.
As laazinhas da exposicao do Pavao.
Vendem-se laazinhas as mais modernas que tem
vindo ao mercado, proprias para vestidos e sou-
tambarques por serem lisas e de cores muito de-
licadas a 5(10 e 500 rs. ; ditas lisas com um lastre
que parece seda a 640 rs. o covado, ditas com
quadrinhos de seda a 500 rs. o covado, s para
acabar : na loja e armazem de Gama A Silva, ra
da Imperatriz n. 60.
O Pavao vende para luto.
Vendem-se superior selim da uhina, fazenda
! toda de 13a sem lustre, tendo 6 palmos de largura
proprio para vestidos, capas, paletots, falsas etc.,
pelo baratsimo prego de 20, 20SOO, 20*00 e 35
AO PUBLICO
Sem o menor constran-
glmento se entregar* o
Importe do genero que
nao agradar.
ATTENCO
Os precos da seguate
tabella para todos, po-
dendo assim servir de ba-
se para o ajaste de eontas
com es portadores.
14-Eua Direita14
nico depsito do rap imperial do fabricante
Isaac Esnaty ; amanea a sua boa qualidade e ser
superior ao rap de Litiioa e ao rap ara prea, a
prova faz f : vende-se a rotalfio alia libra/
em porcao de 10 libras para mais a 800 rs.; tam-
bem abre crdito ao> compradores em conta cor-
rente.
Um Descobrimento Espantoso!
0 Mondo Scientifieo onaninamente appror,
ARMAZEM UNIAO MERCANTIL
quem satisfeitos; islo s no Gallo Vigilante, ra do o covado, casias pretas lizas, chitas pretas largas e
Crespo n. 7.
Ricas perla-joias.
Cofre de muito gosto por
Ceslinhas transparentes forradas de ma
dreperola por
Lindas jardineiras.
Ricos cofres com camapheu. 100080
Lindas caixinhas com pedras brancas. 100000
Lindo balo com calungas dentro, tam-
bem para joias. 160000
Tambalier para ditas. 90000
Ceslinhas ditas. 60000
Cosmorama ditas. 600Q
Brnazinbas. 60000
S no Vigilante, ra do Crespo n. 7..
Ricos porta bouquetes de diversos gostoa e pre-
cos; s no Vigilante, ra do Crespo n. 7.
Rices tintes
com bolcinhas aolado, a 104, 12* e 15*, ditos sen
bolea porm do mesmo gosto, a 2*500, 3*, 3*500
4*000.
Ricas fivellas avulsas para sinto, o melhor qne se
pode encontrar, a 1*500, 2*, 2*500 e 3* o par;
so do Vigilante, ra do Crespo n. 7.
Cabizes oh ceslinhas,
At queehogaram as desejadas ceslinhas ou ca-
bazes para meninas trazerem no brago, o mais rica
possivel a 2*110, 3*500, 4*, 5*, 7* e 10*; s no
Vigilante, rn do Crespo n. 7.
Mais Irques
ora pequeo defrito, legues de sndalo com pe-
queo defelte per barato prego de 8* e 10*, chi-
nezes muito boniles tambem, pelo barato proco de
4* e 5, bentorallos muito bonitos, tambem por ha-
rato prego de 45 e 5*, leques de charlo tambem
por 4*, tudo isto para acabar, perdendo-se tai-
vez 80 por cenle; s no Vigilante, ra do Crespo
e. 7.
Peates.
Neste artigo tem um grande sortimento, tanto
para alizar como para atar cabello, os mais lindos
que se pode desejar, assim como de arrezagar ca-
nello, tanto de borracha como de tartaruga comea-
feiies e sem elle para menina; s no Vigilante, ra
do Crespo n. 7.
Polseiras.
Lindas pnlseiras de eontas e de missanga, cores
muito lindas e de muito gosto a 1* e 1*200.
Para segurar aangiites.
Tambem chegaram as liguinhas estreilinbas de
borracha que as senioras tanto precisam para se-
gurar manguitos por ser muito commodo e muito
barato, a 320 o par -, s no Vigilante, ra do -jres-
po n. 7.
Leques.
Rlquissimos leques de madreperola tanto para
senhoras como para meninas, pelo barato prego
de 12* e 14*; s no Vigilante, ra do Crespo
. 7.
Penaos
tambem chegaram os riquissimos pentes de concha
de tai-tgfliga e de rnaaaafiafr que se vende por 2*,
Jeslreitas, manguitos, colarinhos, punhos, e enfei-
, tos, todo preto proprio para lulo fechado, e muitos
16*000 oulros ar'igos *lue 5e vendem por precos mais
"""v em conta do que em outra qualquer parle por es-
182000 ,ar liquidando ; s na loja do Pavo a roa da im-
10*000 Per,riz n- G> de Gama & Silva.
RA DACADEIA IO RECIFE IX. S3.
(Logo passando a arto da Costeioio)
Os bordadas do Pavao.
Vende-se carnisinhas com manguitos e gollinbas
bordadas, pelo barato prego de 1* e 1*280 cada
nm, manguitos s a 500 rs. cada par, ditos com
gollinba a 800 rs., gollinbas a 400 e 480 rs., de fil
a 240 cada gollinha bordada, romeira de eassa de
fil muito btin bordada a 2* cada urna, manguitos
que servem para calcinha de meninas a 640 eada
i par, camisa com manguitos e gollas com a compe-
! tente gravata de seda, faeenda fina, pelo barato
prego de 3*, e militas outras bordadas que so ven-
dem sor pregos muito em conta: s na loja do
Pavo ra da Imperatriz n. 60, de Gama i
Silva.
Vestidos soutambarque.
Pelo nltimo vapor francez chegaram riquissimos
vestidos a soutambarque, os mais modernos que
neste mercado tem apparecido, os quaes eslo
promptos com saia, corpinho e sen competente
soutambarque, tudo guarnecido de sedo, velado e dem perda o mais superior do mercado a
ronda. Queta tiver bum gosto dirjase loja do g 800 rs
Pawo, na ra da ^"j j* w- dem huxim o melhor qoe se pode desojar
Na loja do Pavao vende-se'moder-nos raantele- Bes*e &**n 2'g?. f8* .
tes de grosdenaples a imiiago de capas, as qnaes Mem preto homeopatbico por ser de superior
Cirande reduccao de presos, equivalente a dez por cento menos do qne ontro qualquer
annnnelante.
Collegas.Nao posso por mais lempo sustentar o prego da manteiga ingleza a i,ooors. a libra, bem assim o de oulros
muitos objeetos, etc., dando com islo ocasio a todas as espeluncas acabarem por bom preco a manteiga de tempero, e gritarem em
alta voz, que podem vender pelo preco que eu vendo f 11 Ora, eu offeodido com estas obscuridades e receioso em adoptar o mesmo
systbema que vim encontrar, de s se vender com umpor cento a carola, resolv azer esta grande redcelo de presos, como veris
pela seguinte tabella, pois como sabis ca pelo meu bairro, at a abertura do momoravel armazem de molhados Uniao Mercantil nao
se sabia de outro preco de manteiga ingleza a nao ser o de l,4oe a i,Goo rs. a libra. Hoje porero, resentidos da reduccao a que
estao obrigados, encarando todos os dias de seus freguezes reclamacao de pregos, e qualidades, vingam-se do um e outro portadores
al informado (leste novo estabelecimento. para lhe vender goneros nao proprios de um estabelecimento desla ordem que o se* fim
to smente obter a concorrencia de seus freguezes.
Para bem de todos.
Senhores e Senhoras o aceio que presidio, aos arranjos deste novo estabelecimento, e mais que ludo apromplidio e entei-
reza eom que sero tratados, convida a urna vizita ao mesmo, certos de que sem duvida me daro a protecfao e preferencia na compra
dos gneros que precisarom, e quando nao pogam vir poderSo mandar seus portadores, anda que estes sejam pouco pratices, pois
sero tao bem servidos como se viessem pessoalmente, havendo para com estes toda recommendaclo, afim de que nao v5o em outra parte
Manteiga ingleza (safra nova) especialmente
escoltada a 8oe rs. a libra, em barril se
faz abatimento.
dem franceza a mais nova que tem vindo ao
mercado a 56o rs. a libra, e em barril ou
meios a 5oo rs.
Cha hysson de superior qualidade a 2,6oo rs.
a libra.
3* e 5*V, s no Vigilante, roa do Crespo n. 7.
Caetas.
Riqusimas caetas de madreperola proprias
para qualquer presente, pelo baratissimo prego de
1*500 e 2*.
Sapatiubos e meias de seda.
Riquissimos sapatinhos de seda e de merino en
fei lados, assim como meiasnhas de seda, gorrazi
nhas e touquinhas para as cnancinbas se baptiza-
rem; s no Vigilante, ra do Crespo n. 7.
Voltinhas.
Lindas voltinhas de perolas falsas com eruzinhas
fingindo brilhantes, assim como eruzinhas avulsas
e voltinhas, pelo barato prego de 1* e 1*200, as
eruzes avuls asa 400 rs.; s no Vigilante, ra do
Crespo n. 7.
Golinbas.
Riquissimas golinhas e manguitos, o melhor gos-
to possivel, a 2*, 2*500 e 3*; s no Vigilante,
ra do Crespo n. 7.
Etifeilcs para senhera.
Riquosisslm enfeites com lago e sem lago e de
outros,muitos gstos a 1*, 1*500 e 3*: s no Vi-
gilante, ra do Crespo n. 7.
Traneelias.
Lindos trancelins oe eabello para relegio on lo-
netas, pelo baratissimo prego de 1*500, ditos de
retroz a 200 rs.
Kabadinhos ntremeles.
Riquissimos babadinbos enlremeios com lindos
desenhos tapados e transparentes, pelo baratissimo
prego de 1*200, 1*500, 2* e 3*; s no Vigilante,
rna do Crespo n. 7.
Casearrilhai.
Grande sortimento de cascarrilhas de diversas
larguras, assim como galozinho e trancinbas pro-
prias para enfeites; s no Vigilante, ra do Cres-
po u. 7.
FiUs.
Grande sortimento de filas de diversas largaras
e qualidades, per pregos qne admirara aes com-
pradores, havendo flus largas proprias para cin-
teiros que se pode vender a 300 rs. a vara, e pega
de 9 varas a 2*; s no Vigilante, ra do Crespo
B. 7.
Fitas de lia.
Fitas de lia de todas as qualidades, proprias pa-
ra debram de vestido a 700 rs. a pega; s no Vi-
gilante, ra do Crespo n. 7
Ricos esperaos.
Risnissimos espelhos com moldura donrada
sem ella de 8*, 10*. 12* e 14*, assim como com
celumnas de differentes lmannos a 2*, 3*, 4*, 5*
e 6*; s no Vigilante, ra do Crespo n. 7.
Lindes jarros e figuras.
Riquissimos jarros e ligaras de porcelana fina,
para enfeite de sala, sendo o melhor gosto que aqu
tem apparecido; s no Vigilante, ra do Crespo
b. 7.
Para pos de arrot.
Riquissimos vasos com bonecla para pos de arrea,
oosa de muito gosto a 1*500 e 2*, assim come
pacotes s com os pos a 320 rs. cada um; s no
Vigilante, ra do Crespo n. 7.
Perfumarlas.
Grande sortimento-de extractos e banhas, poma-
das, assim como de lindes eopos oa vasos eom div
Mnctivos e offerecimentos as sinhasinhas dos me-
lhores e mais afamados autores de Paris e Inglater-
ra, assim como oe grandes copos debanha japoneza
a 2* e a 1*, assim como ontros objeetos qne nao o
possivel por heje aanunciar, e vista dos fregne-
les se far todo negocio; na loja do Gallo Vigluwte,
rna do Crespo a. 7.
sao bastante compridas ; assim como tem um sor-
timento de capas pretas as mais modernas que ha
no mercada, sendo ricamente bordadas. Ditas en-
feitadas tudo por prego commodo : na loja. de Ga-
ma & Silva, ra da Imperatriz n. 60.
As moernissimas lazinhas de urna s
cor, imitaco de gorgurao, veo-
de oP'Yo.
Chegaram pelo ultimo vapor francez as mais
modernas laazinhas de cordozinho, as mais pro-
prias e mais lindas que tem vindo, proprias para
vestidos, soulambarques, capas, etc., dam-se amos-
tras deixando penhor, e vendem-se pelo baratissi-
mo prego de 560 rs. o covado : na ra da Impe-
ratriz n. 60, loja de Gama e Silva.
Para quem g-osta-do bom e
barato.
No estabelecimento de Gama & Silva, na roa da
Imperatriz n. 60, loja denominadaPAVAOtem
urna grande porgao de varias qualidades de fazen-
das, as quaes so*vendem muito em conta para li-
quidar. A saber :
As laazinhas do Pavo.
Vendem-se laazinhas de quadrinhos transparen-
tes, boa fazenda, pelo prego de 280 rs. o covado,
ditas largas moli finas a 400 re., ditas eslampa-
das, cor segura, padroes iniudos grandes a 320
rs. o covado, ditas transparentes com palmiohas
de seda a 400 rs., ditas escocezas a 560 rs., isto tu-
do para liquidar : oa loja armazem do Pavao,
ra da Imperatriz n. 60.
l'rcoalas a 600 e 56.0 rs.
Vendem-se as mais linas precalas, padroes miu-
dlnhos, goslos deliradissiroos pelo barato prego de
600 e 560 rs. o covado : na ra da Imperatriz n.
60, loja e armazem do Pavao.
Heias precalas, ou precalas iuglezas largas a. 500.
Vendem-se meias precalas ou precalas iuglezas,
padroes miudinhos e fazenda fina o 400 rs. co-
vado : na loja do Pavo, ra da imperatriz n. 60
de Gama & Silva.
O ganguellm do Pavo a Stors.
6 covado.
Vendem-se ganguelim cor de rosa para roupa
de meninos, e vestidos pelo barato pngo de 320
rs. o covado : na ra da Imperatriz n. 60, loja do
Pavao, de Gama & Silva.
Os grosdenaples de Pavo.
Vendem-se grosdenaples pretos, fazenda supe-
rior a 1*600 rs. o eovado, ditos largos muito en-
corpados a 2*400, 2*600,- 2*800 e 3*000, ditos
brancos, cor de rosa, azul e amarello a 2*090 r.s
o covado : na loja de Gama & Silva, denominada
do Pavao, ra da Imperatriz n. 60.
As novas las garibaldinas a 500 rs.,
na loja do Pavo.
Vendem-se as mais modernas laazinhas garibal-
dinas, fazenda inleiramente nova no mercado, sen-
do todas com listras mmdinhas, e transparentes,
com lastro a imiiago das sedinhas, tendo varias
cores, sendo azul, cor de lirio, rarmezira, cinzenta
e cor de havana, etc.; isto a 500 rs. o eovado para
vender depressa: na loja do Pavao, ra do Impe-
rador n. 60, de Gama & Silva.
Us mais modernos vestidos Maria Pa,
na leja de Pavee, a 4.6$
Vendem-se finissimos vestidos Mara Pia com
os corpinhos differentes, tendo todos os preparos e
com o competento sinto : na ra da Imperatriz n.
60, loja do Pavo.
A/ovidi'de do Pavo
Chegaram os mais lindos vestidos Maria Pia
com as barras bordadas, tendo de differentes co-
res, o vende-se pelo ba atissimo prego de 12* cada
corle por esiarmos prximo da fesla ; isto na loja
e armazem de Gama & Silva, ra da Imperatriz
numero 60.
< amistabas a 1$000*
Vendem-se carnisinhas com manguitos, sendo
muito bem enfunadas, proprias para senhoras o
meninas, pelo barato prego de dez tustoes cada
orna: na leja do Pavo, rna da Imperatriz b. 60,
de Gama & Silva.
Vestidos para raeiiaas.
vendem-se s mais modernos vestidinhos para
meninas, sendo muito bem enfeitados Maria Pia,
tendo de differaotes tamanhos, pelo barato prego
de 8* cada nm : na loja do Pavo, ra da Impe-
ratriz n. 60, de Gama & Silva.
IV-upa feita barata.
Vende-se um grande sortimento de roupa feita
para bonens, sendo caigas de bnm bracee o de
cor, ditas de casemira prota e de cores, ditas do
qualidade a 2,ooo rs. a libra.
dem hysson, huxim e perola mais proprio
para negocio o l,6oo, 4,8oo e 2,ooo rs. a
libra, garante-se ser muito regular, igual
ae que se vende em outra parte por 2,4oo
e2,too rs.
Linguicas, ebeuricas e paios em latas de 8
libras, emticamente lacradas a 5,5oe rs.
garante-se serena superiores aos que vem
em Larris.
Cbourifas e paios em barris de meia e urna
arroba a 8,ooo rs. e !,5oo e 6oo rs. a libra.
jueijos flamengos muito frescos chegados
neste ultimo vapor a 2,2oo rs. e do vapor
passado a i,6oo e i,8oo rs.
dem londrinos os mais superiores que tem
vindo ao mercado a 8oo rs. a libra entei-
ro se faz abatimeoto.
dem prato muito fresco a 8oo rs. a libra.
Mem do Alentejo e qne se pode desejar de
fresco e superior a 8oo rs. a libra, a elles
antes que se acabem.
Ervilhas e favas porluguezas em latas j pre-
paradas a 64o rs.
Marmelada impariardos mais acreditados fa-
bricaates de Lisboa a oo rs. a libra.
Prezunto do rek lindos de casa particular
a 56o rs. a libra, e a Bo rs. inteiro.
dem inglezas para fiambre chegado neste
vapor 72o rs, a libra.
Copos lapidados para a gaa a 5,ooo e 5,5oo a
duzia,
Choculate francez, suisso e bespanol a 9oo
t,ooo e l,2oo rs. a libra,
Espermacete em caixinhas contendo 6 libras
por 4,ooo rs., garante-se serem transpar
rente e de superior qualidade, tambem tem
de 12 por libra propria para carro.
Peixe em posta sovel, corvina, garas, pesca-
da, salmo, ostras echernee, vezugo em
latas grandes a 8oo e l^ooo rs. cada urna.
Vinbo Bordeaux das marcas mais acredita-
das que tem vindo ao nosso mercado a
6,ooo, 7,ooo e 8,ooo rs. a caixa, garante*
se ser de qualidade superior, que outro
qualquer nao pode vender por este preco.
Genebra de Hollanda a 56o rs. o frasco, o
5,7oo rs. a frasqueira.
dem de laranja verdadeira. de Altona em
frascos grandes a 1 ,ooo rs. o frasco, e
ii.ooors. a duzia.
dem de Hollanda em botijas grandes a 4oo
rs. e em barricas de 4 duzias se faz abati-
mento.
Caf do Rio a 26o e 28o rs. a libra, e 7.8oo
e 8,5oo rs. a arroba.
dem lavado de primeira qualidade a 3oo rs.
a libra, e 9,ooors. a arroba.
dem do Ceari de superior qualidade a 24o
e 28o rs. a libra, e 7,8oo a 8,ooo rs. a
arroba.
Arroz do Maranbao a leo rs. a libra, e 3,000
rs. a arroba.
dem da India muito alvo egraudo a loo rs. a
libra, e 3,ooo r$. a arroba.
dem de Java a 8o rs. a libra, e 2,2oo rs.
a arroba.
Painco e alpista a 14o rs. a libra, e 4,3oo
rs. a arroba.
Massa de tomate em latas de 1 e 2 libras a
6oo rs. e de barril muito superior a 5oo
rs. a libra.
Aletria, macarrao o talbarim a 4oo rs. a li-
bra, e 9,ooo rs. a caixa.
dem e talherim branco a 32o rs. a libra,
estas massas tornam-se recomendaveis as
pessoas doentes por serem propriamente
feitas para esse ra.
Estearinas a 56o rs. a libra, e em caixa com
25 libras a 52o rs.
Vinbo do Porto muito fino excellente qua-
lidade proprio para engarrafar em ancore-
tas com 9 caadas por 48,ooo rs.
VinhodepipaPorto, Figueira, e Lisboa a32o,
Antonio de Lisboa em latas com 6 libras
por 2,5oo; ditas doce em latas com o mes-
mo pcso.a 2,5oo; ditasimperiacs emlatas
de 3 libras por i,5oo rs.
Ameixas fraocozas em latas da 1 e meia libra
por i, 2.oo; ditas em caixinhas da de versos
tamanhos com bonitas estampas na caixa
exteriora t,2oo, l,5oe, e l,8oors.
Azeite doce refinado Penanol ou do Rompes
de Lisboa a 85o rs. a garrafa e 9,5oo a
caixa com urna duzia.
Batatas muito novas a 5o es. a abra e 2,eoe a
caixa com 2 arrobas.
Conservas inglezas a 75o n. e frast e
8,5oo a duzia.
Vassouras de escova para esfregar easaa 32o
Nozes muito novas a 16o rs. a libra
Molbo inglez em garrafa de vidro eom
rolhado mesmo a 5oo rs.
Mostarda ingleza dos melhores fabricaatas a
8oo rs. o frasco.
Mostarda fraaceza em potes j preparada
a 4oo rs.
Lentilhas excellente legumo para sepa a 2oo
rs. a libra.
Marrasquinoo verdadeiro de Zara em garrafas
grandes a l.ooo'rs. e H,oop a duzia-
Palitos para denles a 14o e 16o rs. o mago.
Sal refinado em frasco de vidro com rolha do
mesmo aooors.
A Coinpo*i?o Anacalinita
Peitoral de Kcmp.
Tor espago de muito tcinpo se ha zado cr-
tcn*ioente em Tampico pan a cura de
TSICA pxkoie,
CATARRO ASTHMA,
BEOfeCHITE, TOSSE CONVULSA
CRPO0GAEfi0TILB0,e
lajaafiM da Garganta e do Pelto,
c isto com um resultado .tao feliz e verdadej-
ramente assombroso o pao ou madeira d'uma
arvore aue chamao Akacahita, e que s
se encontra no Mxico.
A Gomposic,o AnacaJiuita Peito-
ral de Kemp e uin Xarope delicioso, ntei-
ramentc differente Da sua composiqao do
todos os mais Peitoraes e Expectorantes ma-
nufacturados do tractos astringentes, cascas
e raizes, Acido Pruisico ou outros quaesquer ingre-
dientes venenosos.
Todas as molestias e affeajoes da garganta
e dos pulmocs desapparecem como por mi/
mgico encanto, mediante a. acco deste in
oomparavol e irresistivel remedio.
A venda as boticas de Caors & Barbbzi
roa da Cruz, e Joo da C. Bravo de C, ru
da Madre de Dos.
re 3- os as
ai

IX.
IX
_ W3 5 J
pr
5 B
O o.
M o.
as v o, a>
rji ^ t,
g-3 5'srfi
,x a
m
a o. B
en
3

Cerveja branca e preta- das mareas mais a-
4oo e5eo rs. a garrafa, em caada a 2,5oo, credHadas que vem ao mercado a5,ooo e
3,ooo e 3,8oo rs. [ 5,50e a duaia e 48o rs. a garrafe.
Vinbo branco de Lisboa de excellente quali-
dade a 4oo e 5oo rs. a garrafa, em caada
a 3,ooo e 3,5oo rs.
Vinho branca panaossa ora caixa de 1 duzia
a 8,ooo e a 68o rs. a garrafa.
Vinbo do Porto das melhores marcas, que
vem ao mercado cpjno sejam Lagrimas do
Douro, Duque p Porto, PuqueGenuino,
D. Luiz I., Madeiya socca, Malvazio fino,
Fettoria em eaixji de 1 duzia de 9,ooo a
10,000 rs. e a 9oq e l.ooo a garrafa.
Vinho Colares o mais superior que tem
vindo ao mercado a 64o rs, a garrafa.
Sardinhasde Nantesem quartos e meias latas
a 36o e 56o rs. cada urna.
Sardinbas portuguezas em latas grandes
preparadas pelo melborconserveirode Lis-
boa a 64o rs.
Bo achinhas inglezas as mais novas do mer-
cado a 2,8eo rs. a barrica, e 24o rs. a
libra.
Bolachinha de soda emlatas com diversas
qualidades a l,3oo rs.
Bolo francez em caixinhas muito proprias
para mimo a 64o rs.
Passas muito novas de carnada a 4oo rs. a
libra e 6,ooo rs. a caixa com 28 libras.
Figos de comadre a 24o rs. a libra e
l,8oo rs. aeaixa cem 8 libras.
Amendoas do casca mole a 32o rs. a libra.
Bolachinhasd'agua em sal da fabrica do Beato
sr
-a
o
B
Q.
00
-3 o
2 o

o 3 ?
M O
* o-BS^
O oop
O 03
erg S
Sil.
3 8
Si 6
O =z Cu
to B o
S.
O a f* -- -3
o-S g q o- 2
5 9 S-o- a.
lm*ft S3|^
O
9
Si 88
tr.
ca
n
^3 3
?a
03
fifi
i? i
03
s.
I
03 5?
3
.
cr-
ol
Para a festa.
Sag muito novo e alvo a 24o rs. a libra.
Sevadinba de Franca muito nova a2oo rs.
Cbarutoadetodososfabricantes da Bahiaa mais acreditadas marcas conhecidas no
nasso mercado a 2,ooo, 2,5oo, 3,ooo,
3,5oo e 3,8oo a caixa de loo charutos.
Cognac mg4ea das melhores mareas a
l.ooo rs. a garrafa.
Doce da casca da goiaba era latas de 4 li-
bras por 2,ooo; ditoemcaix5esa6oers.
cada um.
Farinha de araruta verdadeira a 32o rs. a
libra.
Velas de carnauba de 6 e 12 por libra a
32o rs. a libra e lo,ooo rs. a arroba.
Azeite doce de Lisboa a 64o rs. a garrafa
e 4,8oo a caada.
Banha de porco refinada a 4oo rs. a libra
e 36o rs. em barril.
Capil do diversas frutas muito fresas a
64o rs. a garrafa.
Palitos do gaz a 2,2oo rs. a graza,
Toucinho de Lisboa muito alto e alvo a
32o rs. a libra e 8,5oo a arroba.
Ameixas francesas em latas de 3 libras por
2,ooo. rs.
Cebollas soltaa a l,4oo o cento
molaos com cento etantas por l,2oo rs.
Malte excellente cha para os navegantes a pat0 a 260j tBMire a aoo r8_t gax a
a 200 rs. libras. mazem da Estrella, largo do Paraizo
B


Queijos frescos a 'i, passas novas em quartos
a 2,5, e a libra a 400 rs., figos a 160, marmelada
a 300 rs. a libra, azeitonas a 10800 a ancoreta. a
garrafa a 320, manteiga ingleza flor a 900 809
rs.. dita Jranceza a 040, cha miudioho a 20600 o
30, caf 1' sorte a 280 a libra, e 80400 a arroba,
de 2' sorte a 240 a libra e 70500 a arroba, arros
a 100 rs. a libra e 30 a arroba, toucinho alto a
280 a libra, stearinas a 620, palitos para dentes a
140 o masso, do gaz a 200 rs., chouricas a 640 rs.
a libra, comma a 120, sabio massa a 200 rs., .-al
em potes de vidro a 440, concervas a 400 rs., la-
tas cora bolachinha a 10400, aletria e talharim a
400 rs. a libra, cerveja branea e preta a 560, vinho
fino do Porto engarrafado a 10120 o 800 rs., Inau-
ditas em co para raissa a 500 rs., tinto de Lisboa a 360 a
garrafa e 20600 a caada, da Figueira a 440 e
30200, azoite doce a 600 rs. a garrafa, de carra-
480 : no ar-
n. 14.
Vendem-se o V e 3 tomos das biogra-
phias de algum poetas 0 outros bornees illusires
da provincia de Pernambuco, pelo cooMneodador
A. J. de Helio ; obra qne todo Brasileiro, e mor-
mente tode o Pernambucano deve coobecer e dar a
ir sens. Stos : na ra do Imperador n. 14. 0
Attenco
Vende-se a casa terrea da roa Imperial i. 272,
moderna, grande quintal, cacimba e portae para a
mar pequea, tudo de pedra e cal, nova, chao
proprio: a tratar na re fr toperaijor a. 47.
AGENCIA
DA
AGENCIA L0W-H001.
Roa da Senzalla nava 42.
Neste estabelecimento contina a haver
im completo sortimento de moendas e meias
moendas para engenho, machinas de vapor
e tachas de ferro batido e coado, do todos o*
tamanhos para ditos.
Arados americanos e" machinas pan
lavar roapa: em easa de S. P. Johnston de C,
ra da Senzalla Nova n. 42.
Fabrica CQncei$o da i
BaMa.
Andrade k llego, recebem constante-
mente e tem i venda no sen armazem a.
34 da rna do Imperador, algodao d'aqnel-
la fabrica, proprio para saceos de assu-
ear, embalar aipodao empluma etc., etc.,
pelo proco mais razoavel.
in
Ra % Senzalla n. 42.
Vende-se, em casa de S. P. Johnston C,
SORTIMENTO PARA A FESTA
Mkim CONSERVATIVO
23-Largo do Teito-23.
Joaquira Simas dos Sanios, dono deste armazn de molhados avisa aos amigos
rato que se venhara sertir dos bons gneros este estabelecimento que nao se arrependerao, se lhe
tari a dfferenoa de 10 a 20 por cento, pelo sea promplo pagamento ; e por Isso so faz annnneio de
algaos gneros, qne tendo sempre este ostabeleeimenlo um raade e vanujoso sortimento de tode
qoatto pertaoente a este estabeleeimento,
Sentida l Voo fallar coa o Conservativo !!
Queijos mais novo do mercado a 20500 e0SOO.
Serveja das melhores marcas, tanto branea como
Vendem-se travs e eniams de louro verda-
deiro, de 22 a 40 palmos: no caes do Ramos n. 4.
ESCBAVOS FGIDOS.
111
Est Fgido. .
Contina a estar (ugido o mulato acaboclado de
nome Marcelino da abajxo assignado. Este mula-
to de aliara regular, bstanlo reforeado do cor-
po, tem mos e ps grandes, cabello corrido, cara
redonda, nariz chalo, barba pouca, tem todos os
dentes, quando falla maisapressado gagueja, est
do bom e ba- fgido ha quarenta das : recommenda-se aos rs.
capiles de campo o quiram pegar e levar ra
do Imperador n. 55, que serao recompensados.
Antonio Luiz dos Santos.
sellins e silhoes inglezes, candieiros e casti-
caes bronzeados, lonas inglezas, fio de vela,
raei'a casemira, paletots'saceos e sobrecasacos de chicotes para carros e montara, arreios para
casemira e panno preto flno. colletes de todas as cmQ ^ um e dous cavados, e relogios dO:
qualidades : na loja do Pavao, roa da Imperatriz narfinta nr\p7
a. 60, de Gama 4 Siln. ouro patente inglez.
Grosdeaasle de cor a l&OO corado.
Vende-se grosdeoaple de cor azul, branco e pre-
to, pelo barato prego de 10600 o covado : na loja
do PavSo, ra da Imperatriz n. 80, de Gama l
tdva.
Pane e liuo a 700 n. aovada.
Vende-se o verdadeiro panno de Itabo proprio
para lenges, toalhas e ceroula?, pelo barato preco
de 700 rs. a vara : na loja do Pavao, rna da Im-
peratriz a. 60, de Gama & Silva.
Economa de Pava.
Veedavse para acabar, orna norco de retalhoj
de las 0 cassas de todas as qualidades, e por pro-
cos muito em coala i quem tem economa que
pode apreciar -. isto na foja do Pavao, rna da m-
pratriz a. 60, de Gama & Silva,
Ra 4a Sciialla Nava a. 42.
Neste estabelecimento vendem-se: taca t
ferro coado libra 1 410 rs., idem d eLow
Moor libra a 420 rs.
Manteiga ingleza de 1* e 3* sorte a 800, 900 a 10
a libra.
Idear franceza em barril a 600 e 640 ris a li-
bra.
fouemho de Lisboa a 3Wrs.a libra e 80800 a ar-
roba.
Batatas em eaixas e gigos 10200 e 20000
'afe primeira e segunda serte a 250, 280 e 309
pe. aliara,
irroa da India, Maranhio e lava a 100 e 80 rs. a
lita*
Phosphros do gaz a 20 a groza e 180 rs. o maso-
Passas novas a 480 rs. a libra.
Velasjdecarnauba Aracaty composicao a 400 e 440
rs. a libra.
Vaasas para sopa a 480 e 440 rs. a libra.
liarme Hada dos melhores fabricantes de Lisboa de
1 a 2 libras a 640 rs. a libra.
Cb hyssea o melhor deste genero a 20600 a li-
bra.
-dem aerla miudioho a 20100, 20609 e 30000 a
libra.
tanha ingleza alva e saperior a 480 rs. a libra.
lasT
na de lavande.
Ka roa dasTruzes n. 36 vende-se superior agna
de lavande a 800 rs. a garraflaba, sajeilatdo-se o
estabelecimento a recebe-la no easo que o eoa-
prador nao se agrade. Esta agua tem a proarfe-
dade de tirar a caspa, e concorrer para o cresci-
omeot do cabello.________________________
Fio de algodio da Baila
Tem para vender Antonio Lniz de Ollvelra Aze-
vedo 4 C. no sea escriftorie ma da Cruz n. 4. -
preta a .J00 rs. a garrafa e a duzia a 60800.
Sabia amarello massa i0,200 a 140 rs. a libra.
Charutos 4a Babia dea nwllwre* fabricantes de
'"10200, 20000, 203004,000 xa.
a r- Milha alpisia o painco a 16O e 140 rs. a libra.
Vinh de lgneira verdadeiro a 800 rs. a garrafa.
dem de Lisboa das melhores marcas a "
Ida da ft^rto a ^rft superior piafa
iaSbranfleerwmpara mis a SOQ r. a diu.
dem no Porto engarrafado a 800 e 10, (ornando
mais de urna oseada de qualquer nm desles ter
graedo abatimeeta.
Conservas inglezas e portuguezas a 500 e 640 rs.
Biscoites e bolachas de soda a 10400 a 20.
Massa de tomate a 600 rs. a libra.
Genebra de Ola oda em frascos e botijas e le la-
ranja de 480 a 640 e 10200.
Cacaricas as mais aovas a 860 rs. a libra.
Lates eom i e mate libra de ameixas a 10200.
Azeite doce oLisboa 440 rs. a garris e Uo
gallo.
<200
Fugie no dia 2 de marco do correte anno, do
engenho Florista, propriedade do abaixo assignadq
no termo de Atalala, provincia de Alagoas, um es-
tes laura, ixiui iuauc uc ao ac
iJ1*"? $a\&T, corpolepip. cara gorda, se
n pegads, olhos pequeos e vivos,
a a #40 rs. teg e bem a|Vos, beicos nm tanto
Vende-se um coanomatro maritimo inglez do
melhor fabricante Charly Prodsbaa, affiaBoaade o
seo regnlameeltt jr diminuto prejo : a totee
na rna Nova a.
mano.
eravo de nome Luie, eujes signaes sao os seguin-
tes : cabra, com idade de 23 annos, estatura re-
s m barba, cabello
tem todos os den-
eicos um tanto grossos, alguma
cousa dentuco, um peueo carraneudo, sendo da
suppr que aipda exista a cicatriz de um taliio no
lagarto de um dos tragos. Evadio-se para a villa
da Palmeira dos Indios, e d'ahi para Tacaral, on-
de fui preso em dias do mez de julho, aeontecendo
evadir-se novamente desse mesmo lugar mais para
o centro : quem o apprebonder e remoller para a
cadeia desta capital, ou para o referido engenbp
receber a gratifleacao de 2000.______________
"""No" cravo de nome Marcelino, que foi de Anloaio Cle-
mente, enjo eseravo fei no da cima meoeionado
arrematado peste ejdade de Geianna em hasta pu*
plica, fbi arremtame do referido, Ludgero Caval-
canti da Cunha Vasconoellos, tendo o dito eseravo
os segrales signaos : altura regular, corno me-
Estis para forrar saias.
.,*!!&J^^&T*V& ompweralaeesurada,Baria aQlado,
nm pouco sumidos, e tem por costume omai ^.
tetio, desdentedo no queixo superior, pernas finas
edinMRa, eujaoseravo cal* : quem o pegar le-
Cal de Lisboa.
Ma para vendar a mais nova, e ltimamente che-
gada ao mercado, em bem acondicionados barrjs:
no armazem de Manoel Teixelra Bastos, ra do
Trapiche n. 13, por preco razoavek
aar parto: ora ca*a de Vaite Porte A fr,
qaCtfeten, W, Repite,
Bixas && Hmburg#
|MM Nova a. 61.
1
/i
va* aa ogeaho Cab#ir.a, *'to na oma/ca o
Gola/na, qoe prometi aUiaJ seaor do dito bo*
mpeusa.

sZ
r
^^-~
f*
^

X
_J


8
__
Diarta r Permmhm e*i letra > Dezembro e i *4.

LITTERATDRA.
------------------------------Rft-------
PIIARS.4LIA.
CANTO t.
(Continuagao.)
Deus Tonante da ah-acova tarpeia,
qac vs da gra cidade em toruo os muros!
phtygios penates da familia ilia !
sacrariu da Quirino, aos cus assumplo 1
Jora Laeial, que estas no ciino de Alba !
. ara accsa de Ve*U! e finalmente,
Roma, Roma, tu propria, a quem veoero
por surama deusa I o meu designio ampara!
.Nao veoho furioso a perseguir-te;
Cesar sou ; vencedor por mar e trra ;
soldado sempre leu, e hoje, qual sempre
(se o nao lolherem) teu iel soldado ;
e ai de quem me constranja a hostillsar-te I >
Diz, e sem raais tardar prompto arremetle .
cora seus pendoes tmida crrente.
Faz lembrar o leo dos lybios pramos,
fjuaudo topa os valentes caradores :
pira perplexo a concenirar a satiha ;
co'o agoite da cauda a furia excita ;
oorica as jubas, escancara as fauces;
- cage surdo bramido. Ento, se o punge
do mouro leve a arremedada langa,
so os dardos vo morder-I he os largos peitos,
erido, mas audaz se atira aos ferros.
Filho de escaca fonte, aguas mui brandas
lora no esto o Rubicon pnico ;
vae se por fundos valles serpeand >;
.: natural fronteira a Ausnia e Gallia.
Agora vae suberbo ; pois tres las
d porfiosa chuva, e nevos d'Alpes
escoalhadas co'o Euro o iutume.-ceram.
Para quebrar-lhe os'impetos do curso,
os gueles frente obliquos nadam ;
hgue-os a turba toda a vau sem cusi,
Corno assomaram na fronteira riba,
aun grado da torrente, eem chao da Hesperia,
da prohibida Hesperia, os ps firmaran).
Paz, violadas leis, aqu vos deixo,
t Vou eomtigo, 6 Fortunaexclama Cesar,
t Longe alliangas; io-me nos Fados;
Mavorte seja o arbitro.
Calou-se;
o. para logo pela densa noute,
conductor indefeso, arrasla as hostes ;
ulo corre mais da balear funda o tiro,
*lem mais do partho a postergada fr6cha.
Entra mlnaz na prxima Arimino,
a hora em que, fugmdo ao sol nascente,
es astros vio correndo a homisiar-se,
traz si deixando a estrella vespertina.
Vao comecar da guerra os alvortos
no da >|iir l n a re. Espessas nuvens
ornam-lhe a luz tristoaha; ou porque aos deuses
sssim prouvesse, ou porque os seus revoltos
as aodasseui pelo ar acastellando.
Ja la na praga a tropa cesa ria
cravou pendoes, po>tada voz de Cesar ;
roucas trompas, clarins, trombetas, sam
Impiedoso rebate; acorda e povo
sobresaltado os mocos se arremegam
do leito as armas, que aos penates snelos
Go'a paz, ha inulto, em ocio es to peodeado;
veiu os escudos co'a a arinago uiostra,
e as po.lles a abanar; vem pilos rombos,
e espadas, co'a fenugem gastas, negras.
Mas tanto que no brilho recbnbecen
guias, signas de Roma, e no arrogante
Que sobresal a tropa avisUtn Cesar,
(etam. lolbe-vs o medo, e mudamente
revolvain no iuio seio estes queixuuies:
c Ai muros, que lar) prximos dos Gallos
t vos vieram fundar 1 Terra maldicta
parece que foi esta I Os povos todos
- gosam profunda paz; dormem tranquillos;
( a-, presa de frenticos, acordam-nos
l -iios ja seu primeiro acampamento,
c Nao nos ter dado a sorte um longe asylo
i nesse orieote, ou nos rcticos rgelos I
c antes pousar em tendas vagabundas,
que este sermos do Licio os atalayas I
< Nos vimos dos Senoes o primo abalo;
nos do Cimbro a arrancada impetuosa;
< nos o lybico Marte ; e nos o arrojo
da teutnica furia. Em se a furtuna
tomando s mos com Roma, este o caminho
c por onde sempre a guerra desembcca.
Assim andam nos nimos gemendo,
sem que o medo ouse s vozes confiar-se.
Nao maior dos campos a calada,
qua*do co'o fro as aves se homiziam,
oem nos largos do mar tanto o silencio
quando o lageia a nev.
J de todo
a luz diurna desterrara as trovas;
eis fachos de discordia, que estimulam
de Cesar o indeciso pensamento
a guerrear j j. Sollam-no os fados
das remoras do pjo. Anda a Fortuna
a inventar-lbe razes que o justifiquen,
a dar-lhe causas de braudir as armas.
Minaz a curia, como quapdo ao libre
s Gracchos despmhara, ousou por fra
da indecisa cidade os seus tribunos
(oh! vioiagiodas leisl) por discordantes
do Padres no senlir! Estes banidos
sabendo que vem l, jjue vem j perlo,
signas de Cesar, a buscal-as correm.
Corlio, liugua venal, aullas os segu,
(Ja fra voz do povo amigamente ;
j corameura, em prol "da liberdade,
wesclar co'a plebe os proceres armados).
nao se farta no Grande a fera sede.
Quem provou sangue, nunca mais obteve
t des-sedentar as polluidas fauces.
< Oh I quando acabar poder lio longo ?
neqnfcia tanta ? De teu mestre Sylla
aprende ao menos a decer do imperio,
homem sera f nem honra I
E' por venceres
piratas da Cilicia ? porque ao velho,
ao lasso rei do Ponto emflm domaste
co'o brbaro veneno ? por taes feitos
ao pagnazes Lluges, de armas pintadas.
Estes, as margeos do Fsara, que extenso
corre por leito proprio. at que Inlrado
em rio de mor fama, o nome perde,
balxa inglrio s ondas neplunnas.
Da eeenpagio teimosa sollos fieam
Joiros Rothnos. Desoppresso folga
de lacias quilhas o Atax manso : o Varo,
raia larga da Hesperia; o porto sacro
sob o nome de Hercleo, onde se aperla
i o pego nnm recncavo de fragas,
e onde jurisdiegao nao tem o Coro,
Nossa egreja pelo contrario, immutavel no syro-
bolo, na sua hieran-na, assim como na autoridad?,
nunca se afa-ta do seu triiho. Exposta pelo lado
humano s tempestades da trra, ella se confia
Providencia, a Providencia nao Ihe falta.
Que seguranca tarnbem para o catholico?
A verdade pode ser perseguida, insultada, mas
ha desempre prevalecer; seus inimieos sio roor-
! taes, ao passo que ella 6 eterna : colloca sempre
sen estandarte vencedor no tmulo dos que a in-
sultaran).
que um Pompeo se promette as mais conquistas Dem Zepniro |o pouro> e s ^ q^
*
FOLHETIH
VIOTE HORAS DE LITEIR.4
ROMANCE ORIGINAL.
POH
GAMILLO CASTtLLO BRINCO.
~M
(Continuaco do n. 2Ms)
XVHI
A raim logo me disseram no Porto eonti-
cuou o meu amigoque Euzebio Luiz Trola era
jugeilo de pestilenciaes eniranhas, e voto pesado
oo espirito, ou nos lomos de Francisco Eiisiarto
falla de espirito.
Sem embargo, assim qae ea sou be quem era a
segunda consciencja do marido de minha prima,
fui ter com o ricasso, a flm de previni-lo a favor
da reclnsa de Vairao.
Ea sabia qae ia te-las com am homem esperto,
sperto-ma, da velhacaria da maldade, que gru
upremo da esperiez humana.
N'aquelle lempo, a minha energa moral ia de
par com a santa valenta d->s amigos apstelos, que
pregavam aos principes barbaros a lei de Chrisio,
Civilizador das almas...
B%gora mesmo atallwi ea pareees-rae
aostolo I A proposito do Sr. Trofa, acho que coa*
\ estylo da mais I Onde tu ias pregar, Aoto-
r
Poi* raes flear admirad* rfavninha palavra
'ente, e do local escolhldo para o discurso.
. me qae Eaxebte Luiz e sua sposa esta-
/am no theatro Je S. Joo assistindo peha duode
ma vez a represenuvao da DeyUqao
es, tragedia de commover por tal sorte os aten
.ue todas as penoas qae a viam IJcavam meltn
Vendo ao chefe cuidoso :
Emquanto, 6 Cesar,
c pude servir co'a voz ao teu partido,
servi-odiz o Curiao;man' grado curia
< prolonguei-ie o dominio. Eolio meu cargo
dava-iue orar nos rostros, e podia
o carearte usQuintes duvidosos.
Hoje, perantea guerra as leis sao mudas.
Somos expulsos dos nativos lares.
< Nao se nos d do exilio; em t vencendo,
seremos cidados. Nao te demores;
as fac^oes andam trepidas ainda,
< sem arrimo, sem frca ; avante I a Roma!
Qaem j pode e transfere est perdido.
t Nem mais trabalhos, nem peiores trances
vais ter do que at agora ; a paga d'elles
esta sim, que maior. A Gallia, um nada,
fez-te guerrear dous lustros; e a victoria
< de poucos, de facillimos combates,
c apossa-te de Roma, e Roma do orbe.
T volves, e os triumphos nao te aguardara;
Nem pede o Capitolio os sacros louros.
t Tudo te nega a nunca farta inveja.
Talvez at que te perdoe a custo
c o ha veres as nacoes o jugo imposta.
Quar o genro por frca excluso ao sogro
do supremo poder! Pois te defso
teres parte do mundo, assume o todo.
Com tal discurso recresceu no chefe,
J to propenso guerra, a ira, o fogo.
E' como o elo corsel, queja fervia
no crcere da arena antes de aberto,
e empinado os ferrolhos abalara;
roas solt, e ouvindo a grita, em bros medra.
Convoca-as legies. Propoe silencie,
co'o semblante e co'a dextra, v. zeria
do tropel tumultuse:
Camaradas!
proclamai vos, que estrenuos heis colindo
< ha dez aanos commigo os marcios louros 1
Assim se paga o sangue que perdemos
l pelos campos rctiejs! as Tridas,
as mortes, os hynvernos sob os A!pes 1
Toda a Roma anda em bellico alvorto,
qul se outra vez o Peno, o prprlo Annibal,
t os Alpes iranspozesse. A's cohortes ralbas
acodem com reernta; vao-?e a trra
as matas para frota; em perseguirom
Cesar por trra e mar, eifram-se as ordsn?.
< Que fra, se vencida, se calcadas
c traz nos as .signas, ante os feros Gallos
eu viesse acossado era torpe fuga ?
c Agora, que a Fortuna me protege,
< me cobre de seos dons, me inloura as armas,
< e mor altura os deuses me convidam,
t provocan) me!! Potaban; qne venba ampara A\ a dei ca"ipa
t esse co'a longa paz gastado chefe, P**08 ^uuipb
o improvisado xrcito, a auerreira
< taceo togada, o falador Marcello,
e os CatCes, es Cates de vio renome!
i Veremos se Pompeo, c'os partidarios
< comprados l nos trminos do mundo,
alcanca eternizar sea predominio I
t Pois ha-de-se dizer qne ja regia
< um carro triumpinl antes da edade,
t e de ento at hoje as tantas honras
que um* vez usurpou, nunca as largara ?
-era lamben) mister que eu vo-lo aecuse
c de nos ter estancado em toda'a trra
i as messes T nosso pao ? de impor foraa
o iocargo de o servir ?
E aquelle dia
< (sabidas cousas s3o) qae o foro em sustos
se vu feto arraial, quando as espadas,
c amiacando catastrophe, ringiram
c de estranha c'ra o tribunal tremente !
c atropa sem vergonha entre a juslica !
< e as pompeianas signas, rodeando
ao reo Milao co'a sombra protectora I
"Agora mesmo, insoffredor dos ocios
d'uma velhice obscura, urde impas guerras.
t Afez-se s armas cvicas. Em crimes
< te ve por meslre a Sylla ; e vence ao mestre.
< As bravas tigres da floresta hyrcana,
< que andaram traz as mies a apascentar-se
< em charcos de sangoeira, em rezes moras,
c nunca perdem a sawha : assim, de afeito
t a lamber n'ootro terapo o ferro a Sylla,
Entrei no camarote, no lance em qne Herodes or.
dena que se degollem todos os meninos da Joda,
e cahe o panno sobre a hedionda carnagem, que
vae fazerse entre scenas. A Sra. D. Antonia Pi-
res, n'esta occasio, ensopa va o seu lenco era lagri-
mas ; e Eusebie Luiz com o dedo polegar da mi
direita, o oulro dedo polegar da mao esqaerda es-
fregava os dous elhos, como se as lagrimas Ihes fl-
zess^m coraichao. Isto va eu pelo resqqicio
porta dg.camarote, e entrei. airtfts que as trael
L .de/abejS^P
co'a de Cesar coroar ? E a flue pretexto !
< porque depr as guias vencedoras
t me ordenou, e eu nao quiz!
lloubem-me emhora
premio a tanto lidar ; roas esta gente
do sen longo servir nao perca o frueto ;
com quilquer genera1, se nao commigo,
v triumphar em Roma.
< Incaneceram
a batalhar, o agora onde que bao de ir-se
exanges procurar ama acolheita T
t Que do asylo aes emritos T Os campos
qae o veterano lavre ? Entre que muros
terao no*sos invlidos hospicio 7
Valiam mais- acaso os teas piratas '
para terem rasaes, ouaes tu Ih'os deste ?
Alfae-me esses pendoes nunca vencidos ;
t vindo o lance de se usar das fr?as,
das frcas que nos mesmos tos creamos.
Quem nega o justo a quem sustenta a espada,
tudo Ihe outorga. Co'as deidades cont.
Despojo ou reino as armas nao requeiro :
vamos bajiir tyrannos da cidade,
t que inda rainha, e j propende a serva.
Findou. Lavram na tropa incerta, dbia,
surdos murmurios, frmito confuso.
Piedad, patrio affecto, aferr aos lares,
vencem, commovem, suavisam peilos
qoeamatanca indurou, e orgulho exalta :
mas prestes de tao pos senlimentos
revertem ao do ferro amor nefando,
e o medo ao chefe a escrpulos d mate.
Liio, centunao, condecorado
co'as insignias do posto, e robla em e'rea,
por cidado que ha salvo :
O' dos romanos
< mximo general I se venia outorga,
exclama e se a verdade, inleira e nua,
me permittida aqui, s nos queixaraos
t de paciencia tao longa a atar-te as frca.
< Nao flavas em nos T Fruido o sangue
t ainda como outr'ora nos anima ;
< inda podem co'o pilo os bracos nossos.
< Toga vil, tyrannias do senado,
< nao t'as cabe soffrer. To raim cousa
t sao victorias civis ?
< Podes levar-nos
< Scythia, praia inhspita da Syrte,
< da Lbya aos areaes calmosos, seceos !
< Lembre-le que estas roaos, porque vencido
t o orbe traz nos deixassemos, co'os remos
t o tmido Ocano avassallaram,
i nao menos do que o Rheno ao p das Ursas,
c remoiuhante, espnmfero.
Forcoso
t me querer e poder, quando tu sanadas.-
Ouvindo os teus clarins ehanar-me lide,
c j cidados nao vejo.
Pelas guias
ha dez campanhas para nos'propcias,
os qu obtivcaia-acmpre
< de qualqner ininrljr, te protesto :
t que um peit 'de frmao, de um pae no eolio,
no seio,
Ihe o ferro,
roube a nuraes ?
Moneta mesma
exirnir-se ;
tre os destroces,
ao ret.do Tibre f
a medi-los,
a risca-Jos, na Hes^sria, ao p de Roma.
Quaesquer muralh^que arrazar pretendas,
t vers como este brago, a truz do ariete,
< dispeisa a cantara 4 e pouco importa
que a assolaoda cidade a chamem Roma. .
Sa geral consenso. As roios erguidas
votam que hio de ir co'o chefe a toda a parte ;
sobe aos cos a alarida; tal o estrondo,
como se o thrcio Breas se atirasse
aos cabecos penferos do Ossa ;
rngem, todos a um t*mpo, os arvoredos,
curvando os troncos, ou reerguendo as copas.
Cesar, que v oexercito assim prestes,
e os fados tao de vez, nao quer demoras
m qae o bellico ardor se esfriaria :
revoca as torcas pela Gallia esparsas.
as signas todas se dirige Roma.
Uns, do lado Lemano as tendas largara,
outros, do monte Vgeso os c'atoeos,
mui fragoso arraial, d'onde cohii.iam
j alguma vez as praias se perurham,
privando as naos do ahrieo de Moneeo.
Erma Oca egualmente a dhia praia,
qne ora ierra, ora mar, segundo o ingente
Ocano a alaga, oa rugo a descobro.
(Contina)
"UM POUCO DE TUDO.
Da Estrella do Norte, fazeraos os seguintes ex-
tractos :
O que nao ihe fizeram os Voltaire, os Rousseau,
Luthero, Calvino, Henrque VIH, Pelaya, Arlo, Do-
mieiano, e Juliano Apostata 1 todos e*ses algozes
que flzerm correr o sangue dos seas fiis, todos
esses sophistas que pensaran) faze-la corar de ver-
gonha, todos esses heresiarcas que pretendiam ar"
rancar-lhe o imperio das almas?
Ja nio existem; e as snas obras tambera pasta-
ran* rom elles.
A cruz est em p no colyseu, na columna de
Trajano, no templo em que se juntam os cadve-
res de Voltaire e de Marat: a cruz domina Roma
protestante, Genebra, donde Calvin) pensava te-la
O papa um dos mais antigos soberanos da Eu- expedido para sempre; e eis que a antiga Ilha dos
ropa. j Santos (to mudada lempos), j vae vendo bro'
Depols que est no throno, j a Franca mudeu: lar por toda parte a sement de urna nova f.
duas ou tres vezes de forma de governo; a Russia 1 *"*
j viu morrer humllhado o czar orgulhoso; a Tur-1 Ullimamente lancou-se a priraeira pedra para
qu.a, a Austria, a Prussia, a Dinamarca e a Ba-.uma cathedral catholica na china,
viera j mudaram de soberanos e mesmo de dy- 0s raanJar,n9 assistiram essa ceremonia-
oastia. esses algozes cinco annos atraz ; as pompas
Tbronos tem sido abalados, deitados por trra; au*s*as a "0a san'a religio patenlearam-se
pela revolu?ao; lem-se visto exercitos inflis, mi- j ''vreraent os "hos &* ana populago admi
nistros tem mostrado suas negras traiees. jraaa.....
. .....'/' .. E'um fado consideravel se a autoridade das
A Europa est cheia de res depoMos; terriveis M occidentaes se mantiver no oriente, o
guerras tem l.do lugar; a Inglaterra quas. perde derramado de tantos martyres nao ficar
1 o sen poder colonial oa India, com o que soffrer.a Dfecundo mQt0 tempo
uma irreparavel perda. m
Tudo tm estado ameacado, tudo tero tido saas! Mt!l de trinU Dpos u^Mtm, das, a dedi-
erises.... O mais fraco, psrm, de todos os thro- cacao dB ura novo sanctuaro dedicado Santissima
nos tem sido o mais difflcil de abalar! y^gera
Quando Garibaldi atacou Bourbons de aples, 0s nossos bons 5 n5o $abem 0 d|r
era bastante uma torre de menos para derribar desw ceremonia..
Acto cfiro
Mas a relirio ganha censideravelmente na Eu-
Nada pode eonter a revoluc.ao que appareceu ropa, e na Franga sobretudo. '
1
c qne da grvida esposa
t se m'o ordenares* tu
trepide erobora -a
< que abrazo templos
ao meu castrense ar
t tarbar-lhe-'he! a deidad
Qderes
Corro j j i mi
em Parma, em Placenga, em Modena e era Fio-
renga.
Ella invada ao mesmo tempo as provincias as
mais retiradas dos estados da egreja : a torrente
devastadora caminhava na frente; corra sem obs-
tculos ; pareca que o throno de um velho sem
exercitos, sem astucias diplomticas, aborrecido
pela melado da Europa scismatlca e hertica, ca-
lumniado por todos o orgaos da revolugao, nao
obedecido por uma immensidade de pessoas de
hem, mas ignorantes; pareca que este throno
nao podia resistir ao menor choque; era natural,
era evidente *. mas na occasio em que a onda sa-
crilega se encapellava para submergi-lo e abys.
ma-lo, tudo o que havia de cathoiicos no mundo
j protestou, os bispos deram o grito de alerta, os
{fiis elevaram ao cu as suas irrssistiveis preces;
Deus interveio.
O seu pregoeiro na ierra levantou a voz: a
Franga declarou revolugao que esse pootifice-
sem exercitos, era o chefe honrado de trinta mi,
llies de francezes ; que essa Roma nao ora o apa-
nagio de um regulo, mas um penhor da liberdade
do catholicismo nteiro.
A revolugao ainda bramiu; mas as nossas bayo-
netas aparecern), e deixaram que ella',* cau-
gasse com seus gritos impotentes.
A' atis de quatr* annos que subsiste esse tbro-
na; aada anauncia-lhe a queda, e anda veremos
esse soidiunt reino da luda. aiysar-e oa a*H
cha, na -talla de nodpr, oa bancarrota, ao deses-
pero emrlm, antes de cahir de ca>iea do nosso Pae
commum o diadema ffeal. .
' Se a Franga (o que nio sneceier) retirasse de
Roma a sentinella que ah postmi. aSus, quem
nao podem vencer os projectos dos homens,' a
snbstituiria por nm ontro povo ne honra, e a realeza do soberano pontfice ni esta-
ra menos p'otegida.
E' na verdade bello o espectculo do triiimpho
Ja egreja desarmada, sobre as paixoes e furor dos
malvados!
i Qual onira esreja resistira, coma a santa egreja
romana, (antas conjuraedes?
i w que seria da egreja grega scismatlca entre-
gue sua propria vitalidade ?
O que succedeu ao protestantismo T Dividiu-
e e flcou reduzido a um p qae senio
ajuntar.
Elle j nao er dogmticamente na inspiragao
das Escripturas; basea-se agora ao pensamento,
na palavra, na razio humana, ist no que deram
sociedade formulas religiosas como o buddheis-
', o frittehismo, o mahometismo, a toda essa de-
monologia paga: basea-se no que collocou em
Pars, 70 annos, nos altares do verdJBiro Deus
mulheres publicas nas: eis a base delle hoje;
aeno obngad a crer no inferno, para que acre-
dita oa existencia do paraizo, e na iraraorlalidade
da alma?
O que Ihe resta de solido no sea Credo, que
cja prova do racionalismo?
f
pode
torijt|g npaoquei a.
'a, lOWcr que e
Um BilMiie para
t
M
S9mV.lSf?)rlll"5l
iwmr^S cosebio,
era actor que lh-i*
meu baaeficio, e disse logo :
^. j !5e o?.
-Jfclevaa
o camarote. *< a
Nao son actor,
do e voz cava, sen
sollre, de uma ereaiura que/padec : innocente
como os meninos que o i mam Herodes' acaba de
mandar degolar !
D. AnMaia abri a bocea, e o marido fechou t
d'elle. Observei esta plstica, e raeiocinei que o
mesmo Idntico sentimento produzia. efleitos con-
trarios as articuJacSes raaxillares do dous cenju-
ges; a d'esla operacio mechanica inferi qne a boc.4
ca das duas pessoas era o argio iodicatico das sen.
saeges da alma d'ellas, factoYiportante, se hio
unico,(p4ra avenguafiBes, que podem vir a rasiabe-
lecer-i-aBspeiu de que nao ha alma nenhama, nem
essencia nenhuma incorprea,
seasaedes est nos qneixos.
Assim qae D. Antonia comegu a fechar a boc-
ea, a Eusehio a abrir a su, segundo a naturetade
cada um, apruveitei hbilmente os dous minutos da
sarpreza e disse lameatosamente :
? infeliz, que toOra, 4 Adriana, malfadada es-
posa de Francisonfilis)acio, homem honrado, mas
injusto; coragao de um anje, mas anjo decahido ai
sua grandeza. Sim prosegu eu, com cada
o'ho em cada ura dos ouvintes suspenses. Sim I
Adrianna. n'este momento, bem podia, como a Sra,
D. Antonia, estar gosando o doce prazer de assis-
tir a innocencia degoiada, prazer innocente oue
Herodes do nosso tempo persegBetp. tyrannattenteJ
Que^rpal fez a* mundo, .ue ml-^||-a seu marido
. Xdrlnii/ para, na flor dos annos, esta
tMR^rss de urtfcenvento saudosa do esposo,
apezar... sim, apezar digo eu, da Ue;va ter,
do/.sepultar viva ^*
Eu nao conhego ontroacndl eu.
. ."o favores !murmurou Euzebio; e conti-
3u flauteando uma vez de vmagrinho, e sacu-
jlindo os bagos de rap do peililho da carniza com
erteiros piparoles; mas olhe o senbor que o meu
raigo Francisco Eliziano tambem nao raau ma-
rido ajuntou elle.
- Eu creio que nao ; porm, um injusto ciu-
b prejudica a sua bondade, e a ventura de sua
asa. Pois V. S., Sr. Euzebio, casado com
Idrianna, fecha-la-hia em casa, privando-a de to-
os honestos prazeres desta vida ? Querena que
Olla chorasse em silenciosa solidao saudades dos
nao rae consta ^tarrompeu "Eusepaes que tanto Ihe queriam ? Deixa-la-hia entregue
isando 0 rosto era defez* de seu amigoM sua propria dr, devorando-se na irapossbilida-
Francisco lisiario era iapaa^16 de C0Dversar coni as soas n"Ki'. r *s *+
mea socio .._..------ ._.. ._
... Sepulta-la viva I.. O senhor uerTquer"^ de e8rea> de.visUar M
quer.-% est engaado. O meu araigtft^ara^
testilhas cera a mulher, quiz dar-lhe com fiMta
deira ;'mas nao chegou. E'o qae fnlf'lsso
mata la viva, pota (
Peco licenga para me explicar, Sr. Esebi
Luiz volvi eu sepnlur viva uma mulher .<
sabe senHor o que ? sabe V. EM o que
Sra. O. Antonia ? Oh V. Bxc. de ce/tp nao sab<
por que Deus Ihe deparou um marido, que
bondade era p^-sso, e oeoragao maw generoso q
dar-se pode etfl-peito'd|marido I Um maride q
a conduz ao jarim t. Lzaro e s Fontainhas1
am marido que Ihe toen proporcionado, as aabon
sas merendas do Reitlao ; um marido -que a tr
aliares na semana san-
ou tro domingo ao cam-
de ver a Degolacao dos innocentes, ou o Santo
Monto, thaumaturgo f V. S. furia isto a sua mu-
>?
: Eu, nao!
Pois abi tem o que sepultar viva urna mu-
er, Sr. Euzebio I Aqui tem o que fez o seu socio
candida e innocente esposa qae, por desventara
de ambos, Ihe confiou mocidade, belleza, virtude,
[esperanzas, lado, Sr. Eazeblo fl Sra. D. Antonia,
todo I -
t iSeste ponto, D. Antonia encheu a mi direita
[toro o lenco, e pespegou-o no olbo direito, como
em assenta urna ventosa. O marido carregava
pus dedos de vinagrinho, e sobre-sorvia pitadas co-
e'que a seda daa- ao theatro ; e finalmente, nm marido qae1 Ihe esti roo se quizesse entupir os conductores das lagri
adivinhando as vonlades para Ihe" ancher de florea
Tanto rnathor, mil vezes!
Nosso'Senhor resgatou por prego mui caro
as nossas almas, portante bem merece possui-las.
Pedem-nos esta publicagio :
0 CHENTE 0 DESCRENTK DA VIDA.
Onde vas, Solitario, as trovas,
N'esta hora era que tudo repousa ? !...
Ah nio vs que caminbas p'ra lousa,
E porque os ollios aos cus nao elevas I
Oh delero-te; se vives proscripto,
Nao apresses os passus da inorle !...
Solitario! pi crs no inaito?
Pois ti joven, descreste da sorte I
Onde eu vou, rae perguatas, amigos ?
Solitario nos trovas... no mundo...
En caminho, descreme e profundo
Aspirando da moneo abrigo I..
Que hei vivido no mando sera vida,
E esgptado das dores as fezes
Que importa que eu seja suicida,
Se resumo da vida os re vezes.
Nao s homem?... Delxaste a eoragem
Abysmar-se no mar da descrenga ? I...
E assim segues sem f a romagem,
Sem sentires d'amor chama intensa ?
Pois nao sabes que as flores da sorte
Teom essencias.. espinhns... mil cores...
1 Que, ao abrirem-se algumas, a marte,
A desfolha no leito d'amres t...
Por saber e ter propria asperiencia,
E' qno ando este noot to s I
Minha flor resequida, sera essencia,
Jaz envolta, esquerida do p !...
N'este mundo p'ro bem indispostos
Vivera os homens, nutrinio paixoes:
E por Isf. no seio dos morios,
Busco a vla n'outras regies!...
'oljJario!... a morte que aspiras,
Quando a flor dos teus annos se abre?!...
Se ura dia te sabe a azinhavre,
Tens no outro dgura... Deliras?...
J descreste, mancebo, n'aurora,
Esqueceste da Ierra os anejnos ...
Esse ser que noss'alma vigora,
Que nos evctie d'amor e carinaos ?
Solitario, reflecte I... Inda scismas ?
Qneres pois campa baixar ? I...
Que contraste 1... Que diversos prismas!
Vem coroigo uma deusa henar...
O qijrousa propor-me?Lastimo
Que camiHi^ p'ras fesias d'horror I
Pobre louco que s 1... Eu estimo
Ir morrer c'as mulheres d'amor.
Sao os geralmente conbecidos policas fardados
de aznl.
A polica secreta tem sua existencia e seu orca-
mento separados.
O dstricto da actividade da polica nao se estn-
de sobre a Cuy, na qual geverna o lord major;
mas excede a propria Londres, e eomprebend
quatro condados.
Os constables sao recrnlados no povo, e tem a
educagio regular e escolar, que se encontra as
classe? operaras da Inglaterra. No mais nao se
exigem delle grande talentos, e sim qualidades
pliysicas e moraes.
O constable deve ser nm homem corajoso e for-
te, conservando a sna tranqnillidade no meio dos
combaientes e rixosos e posaindo bastante intel-
ligencia para exercer as funcgdes de arbitro, e po-
der penetrar as intrigas dos gatunos.
O seu sala/lo nm pouco maior do que o de um
operario urbano ordinario, porm menor do qae o
da maior parle dos oparartos.
Recebe rouoa, carvio e am salario semanal, o
qoal para 4:000 ctnstables importe em I9shillings,
para 1:847 era 21 sh ; e para cerlos escollados etr
18 sh. Os casados sao contemplados, dando-se-lhes
uma porgio maior de carvio.
Do salario faz-se uma deduegao para a caixa dos
velhos, das viuvas e dos orphios da poliria, cujo
produelo doanno passado, inclusive dedurgdes por
casos de molestia e multas, andn por 11:204 |b-,
com que a polica por si s coniribaja para a dita
caixa.
O geverno contribuiu com Ib. 38:236, as mul-
tas de embriagados, turbulentos e renitentes fo-
ram entregues ao mesmo fundo.
Os constables e eropregados reformados recebe-
ram 53:287 libras, e os soccorros pagos a viuvas e
orphios importaran) na insignificante somata de
114 Ib.
L-se no Jornal do Commercio de Lisboa o se-
guirte :
Se a polica de Londres passa por modelo, e na
realidade o tambem custa ao estado soinmas
consideraveis, como o prova o rotatorio.
No anno uass ido, as autoridades de Londres dis-
punham de am pequeo exercito de eropregados
de polica de todos os graos, composto de 23 pri-
meiro? inspectores, 200 inspectores, 768 sargentos
e 6:396 constables, total 7:327 homens.
A despeza total da polica de Londres, no anno
passado, fui de 554:000 libras.
Urna parte do onus supdortado pelas autorida-
des, porque segue-se razoavelraente a mxima, qae
cada um deve pagar os servicos que recebe.
O almirantado, qae exerce a polica sobre o Ta-
misa o melhor freguez, e paga 33:000 lib. por
anno; o ministerio da guerra >0:8Wfilb., o parla,
melo 857, os theatros 503, o masa 730,
Uma somma notavel formara tambem ar multas
recebidas nos 13 tribanaes poticiaes da capital, a
qual excedeu o anno passado 12:000.
As despezas da repartigio da polica, que tem de
tratar com os vehculos pblicos, saVcalcnladas
separadamente. Importiram em 11:462 lib., e
a contadona, qne carrega com as mesmas ; por-
que ella nao pode dispensar a corporagio da poli-
ca na cobranga dos impostes dos mnibus, cafes,
etc.
A vestimenta dos constables custoa no anno pas-
sado 32:334 lib.
Muito dispendiosos sao os servigos de saraarila-
nos, que a polica tem de prestar.
Noorgamento do anno passado figurara 1:017
lib., para o cuidado o trataraeaio de medie de
pessaas, que as estradas e lagares publicas sao
victimas de desastres. Por infelizes, transporta-
dos da ra para ura edificio da polica e ah trata-
dos, assim como por despezas de enterro dessas
pessoas pagarara-se 2:652 lib. O numero desses
casos de morte de pessoas, que se recolheram na
ra, fot de 48 no anno passado.
O transito de Londres, por consequeocia, mata
maior numero de pessoas em um anno, do qu em
todos os caminhos de ferro da A Hernn ha, eramoi'
tos annos se relram casos de morte
Na noticia circunstanciada que d o zfonifeur
do hotel de Soubise, qne, tendo pertencido ao con-
destavel Clisson, passou depols familia dos Guise,
e que actualmente encerra os archivos do estado,
faMa-se do armario feito por ordem da asserabla
constituinte (1790) para guarda do material de fa-
bricacao dos assignados, e mencionam-se os objec-
tos qae actualmente se guardara oaquelle arma-
rio, e qae sio : diplomas meroveagios, autogra-
phos de "Carlos V. de Franga, da rainha Isabel de
Inglaterra, do imperador Carlos V, e uma carta de
Salomio II a Francisco I (1528). Esta carta, es-
cripta era caracteres de ouro e azul, era pergami-
nho, est metiida n'uma bolsa de brocado.
Est tambem no dito armario o rolo de S. Vital,
que curioso a todos os respitos.
Na edade media, quando um abbade morra, diz
o Momtfur, expedia-se, para annunciar este acon-
lecimeuto as diversas casas monsticas do reioo,
um mensageiro, portador de ura extenso pergami-
nho, bem enrolado, segundo o coslume de eolio,
em pedagos de pao (vera d'a-iui a palavra role.)
Neste pergamino, albura da poca, cada um
daquelles a quera se levava a noticia escrevia al-
gumas linhas de sentimento.
O de S. Vital tem cora o visa do convento de Ar-
genteuil alguos ver.-os latinos, que se suppe fo-
ram escriptos por Heloisa, qae era ento abbadessa
daquelle convento.
Tambera era uma das gavetas do dito armario
se acham as chaves da Bastilha e as de muitas ci-
dades conquistadas.
o caminho da vida.
ra. D. Antonia ?
Quem tem uro marido como
r
temecida a pniftl^Teutie am marido como
t
mas, que Itie repuxavam do intimo seio.
Ergueu-se o panno, para apparecerem no san-
guinario tablado os camneos do tetrarcha da Ju-
- Gragas a atalhou alia abalada e e> dea. Fiz mengio de retirar-me ; porm, Euzebio,
1 cora agradavel sombra, atajh.yu.-me a sabida, di-
pouco,
I zendo-m?;
Eu quero fallar mais alguma cousa com o
senhor : deixe-se estar al ao flm da comedia, se
Ihe nao faz desarranjo.
Assist ao acto final da Degolacao. Algumas ve-
zes, quando a tolice da tragedia era capital, cui
dei que me andava nma lamina no pescogo a cor-
tar as carnts. A iinguagem portugueza e o senso
commum nao choravam menos que as mies dos
meninos descabegados; mas quem chorava mais
que as mies judias e que a grammatica de nossos
christiauissimos avs, era a Sra. D. Antonia.
Em verdade te digo que nio ha virtudes onde
falta coragao susceptivel de comp-decer-se com as
desventuras fantsticas. Deus rae livre das almas
requeimadas que observara os espectculos trgi-
cos cora o olhar desdenhoso da arte Eu folgo, e
ja folguei de te dizer que minha mulher chora
quando l os teus romances. Se ella se risse da
salgalhada de tamurias que tu escreves, e disc-
tase a verasimilhanga das angustias dos teus per-
souagens, acamelUva-me della. No camarote, vi-
sinho de D. Antonia, estavam quatro meninas ves-
tidas de brauco e rosa : pareciara seraphins, que
obtiveram licenga do Senhor para desceren) do cu
ao theatro de Joao, adra de verom como os seus
irmiosinhos innocentes torara degolados ha rail 01-
locsotos e cincuenta e tantos annos. Pois estas me-
ninas, a cada phrase espumante de lagrimas que
estourava no palco, fungavam urnas risadas que
chamavam a aiteugo dos camarotes prximos. Se
olhavam para D. Antonia, e a viam com os olbos
vermelhos de chorar, ajuntavam as caras era gru-
po, e espirravam para nao roraperera. o peilo con-
tra os espartiihos. Estas quatro meninas deviam
ter na plateia quatro apaixonados admiradoras do
seu espirito, que se estavam glorificando de serem
amados por mulheres do critica, mulheres supe-
riores altura das parvoicadaa do drama. Tenbo
pena de as nio conhecer de-nome para te pergun-
tar agora se aquellos qualro serafins deram a feli-
cidade domestica aos maridos. O' meu amigo,
mulher, sinceramente mulher, a quetemeora-
gio para estremar o pensamento doloroso das for-
mas grutescas com que o vastem os espiritas in-
cultos. Que tem que ver com as composturas da
arte a alma singela a quem bastara as mil triste-
zas sem artificio que a natureza Ibe revela ?...
E o Euzebio Luiz que te disse depois ?ata-
Ihei eu, antes que o leitor me atalhasse a mira,,
Euzebiorespondeu Antonio Joaquimds-
se-rae que o fosse procurar uo dia segamte, ao
seu escriptorio, por volla do meio dia.
Mioha mi alegrouse com as rainhas esperan-
gas, e quiz a fina torga conhecer a ra. D. Antonia
Pires, assim que Ihe eu disse que ella chorava co-
piosamente. Entend que o aproximarera-se as
duas lagrimosas pessoas, era assegurar o bom xi-
to da minha empreza, comeeada por um disparate,
que a boa fortuna dos tolos podia tirar a lmpo!
Quando entrei no escriptorio ped a Euzebio li-
cenca para apresentar minha mae i Sra. D. An-
tonia.
Agora ves tu ver que ea nao sou Inteiramente
destituido de engenho para lecer um enredo da
romance.
Preparo-te urna sarpreza! Se eu fosse um nar-
rador vulgar, esta minha historia haviam de cui-
dar os teus leiteres, alguma vez, qae m'a conloa
am desies dous machos, sem c >m isso o macho
novelleiro honrar a sua av, que tambera pala-
vrepu historias, debaixo das pernas de Balaio.
Conttnuar-si-ha.J
PERNAMBUCO. TYP. DE M. F. DE F. ? FILHO
MUnUBB J

1
f
l.
-

r*


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EXX4UBFJH_GFLB9Z INGEST_TIME 2013-08-28T01:50:13Z PACKAGE AA00011611_10538
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES