Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:10533


This item is only available as the following downloads:


Full Text
AIIO XI. TUf EBO 277.
Por tres aezes adiau lados
Por lies mezes vencidos .
Porte ao corrcio por tres mezes.
5gO
6$UM)
^75
SEXTA FEIRA 2 BE DEZEMERO DE lt$4
Por amo adietado.....19$00O
Porte ao eorreio por om aono 3$(IO
PH ARREAXCS iA fcL'BbUl^tAO NO JNORjE
Parahyba, o Sr. Antonio Alexandrino de Lima;
natal, w Sr. Atouio Marques daSilva; Aracaty,o
Sr.A. de Lemos Braga; Cear, o Sr. J. Jos de
Ohveira; Maranhao, o Sr. Joaquim Marques Ro-
drigues; Para, os Srs. Manoel Pinheiro & C; A-
mazoas, o Sr. Jeronymo da Costa.
INCARREGADOS DA SUBSCRIPgAO NO SL.
Alagas, o Sr. Claudino Falcao Dias; Baha, o
rr. Juse Martins Al ves; Rio de Janeiro, os Srs. Po-
nera Martins 4 Gasparino.
arada, Cabo e Escaaa todos os dias
l,KBarM6 *"* *>>.
Saa!?in;1.t0'rGrkVa> Beierros> 0E"> Caruar
>ln e Garanhuns as tergas feiras. '
Pao d.Alho, Nazareth, Limoeiro, Brejo Fosoueir
E*2*L9S*I -E' as quartas feiras
ik i' ta e Pl|Denteiras as auintas 'eira
^Fernando todas as vezes queKti/S
os estafetas partem ao V da.
navio.
Todos
EPHEMERIDES DO MEZ EE DEZEMBRO.
6 Quarto cresc. as o h., 11 m. e 56 s. da
13 Lna cheia as 4 h.. 52 m. e 26 s. da m.
21 Quarto ming. as 2 h., 42 m. e 58 s. da m.
28 La nova as 7 h., 1 m. e 44 s. da m.
ni
PRKAMAR DE HOJB.
Primeira as 6 horas 54 minutos da iranha.
Segunda as 7 toras 18 minutos da tarde.
PARTE 0FFIGIAL
i-aR.jw .Os VajORbj LOSlElfiO.
Para o sul at Aiagas a 6 e Ufptcs o norte at
a br^.nja a 7 e *2 de cada me;; para Feraando nos
ais 14 dos mezes de jan. marc, m.iio. jul. sel. e nov
PARTIDA DOo 'OMNJiU.
Para o Recife: do Apipucos s 6 >/j, 7, 7 /,, 8 e
V da m.; de Olrada as 8 da ra. e 6 da tarde; de
Jaboatao as 6 i/,, da m.; do Caxang e Vanea s 7
da_m.; de Bemfica s8 dam.
Do Recife: para o Apipucos s 3i/ 4,4i/4 V,,
o, 8 V4, 5 i/, e 6 da Urde; para Olinda s 7 da
manbaa e 4 i/, da tarde: para Jaboatao s 4 da
nJT ;opa a Ca.cbf D* e Y*"* s 4 Vi da tarde;
1 para Bemflca s 4 da tarde.
AUD
j Tribua
Relagao;
G0VB8M DA PROVINUI.
Continuaro doeipedienle do dia 28 de novembro
de 1861.
Officio ao Kxm. presidente da provincia da Para-
hyba. Com copia du offlcio do commandante do
presid' de Fernando n. '" 1 do 2 de outubro ulti-
mo, passo s mos de V. Exc. ;,fim de que instrui-
do rom os documentos de que trata o decreto n.
2,506 de 28 de marco de 1860, se sirva de dar-lhe
o conveniente destino o incluso requerimento, em
que o sentenciado de juslica dessa provincia, Ha-
noel Rodrigues Baracho, pede perdao da pena que
est comprimi no mesmo presidio, em virtude de
sentenga condemnaioria proferida em sessao do
jury do termo do Brejo de Areia.
Da 29
OffiVio ao Exm. ronselheiro presidente do supre-
mo tribunal dejustlga.Comrauuico V. Exc. que
o bacharel Abilio Jos Ta vares da Silva, deixoa por
molestia o exercieio do cargo de juiz de dircito da
comarca de Olinda em 21 do crreme, e o reasu-
mi em 25 do mesmo mez Coinmunicou-se tam-
bem ao inspector da thesouraria de fazenda.
Dito ao Exm. desembargador An-elmo Francisco
Perelli. Remeti a V. Exc. a inclusa carta impe-
rial, pela qual S. M. o Imperador houve por bem
nomear a V. Exc. para o cargo de I- vicepresi-
dente dcsla provincia.
Dito ao mesmo.Tendo sido exonerado do cargo
de presidente desla irovincia, por decreto de 19 do
crreme, convido a V. Exc. para vir tomar coala
la adininisiracoda mesma provincia, dignando-se
V. Exc. de designar dia e hora, em que deve pres-
tar o juramento do estylo, alim de se expedirem as
ordens necessarias.
D,rlnLao mesmo.De conformidade com o officio
de V. Exc. desta data, exped ordem para estar a
cmara mumciprl desta cidade reunida s i0 ho-
ras da rnanhaa do da de dezernt.ro prximo
vindouro, atim de defirir V. Exc. o juramento do
estylo.
Reitero V. Exc. a seguranca de minha subida
consideragao e estima.-Offleiou-se neste sentido
cmara municipal do Recife, e expediram-se os ne-
cesarios convites aos chefes das reparligoes.
Dito ae Exm. visconde da Boa-Vista, comman-
dante superior da guarda nacional do Recife.
Chamo a altengao de V. Exc. para o que consta do
cilicio junto por copia, que em 25 do crrante di-
rigi o administrador da casa de drtencao ao Dr.
chefe de polica, recoramendo que tome as provi-
dencias necesarias para que os commandantes da
guarda daquelle eslabelecimento e esta cumpram
com seus deveres.
Dito ao mesmo.Expeca V. Exc. suas ordens,
para que o alferes da 2- companhia do bataho n.
4 de infamara da guarda nacional deste munici-
pio, Silvino Antonio Rodrigues, empregado na se-
cretaria do governoapnde os seus servidos exigem
o seu eomparerunonvti diaria, coja i.|.,m.,a. j,
da guarda nacional.
Dito ao Exm. Dr. vigario capitular desta dioce-
se.Inteirado pelo sen officio de 26 do corrente,
de se ter de celebrar no dia 8 de dezembro vindou-
ro a soleinnidade da inaugnragao da nova matriz
de S. Jos desta cidade, aceito o convite com que
V. Exc. me honra para assistir aquelle acto, e
agradlo as benvolas expressoes que me prodiga-
lisa.
Dito ao coronel commandante das armas.-Com
aincln-ia copla do offl-io do commandante do pre-
sidio (le Fernando, datado de23 do correntf, pas as mo|do V. *. para seu ronhecimentoe expedi-
eao das convenientes ordens, o requerimento em '
que o almoxarife do mesmo presidio capilao refor-
mado Manoel Claudino de Oliveira Cruz, offerere
seus lilliosClaudino Marinho de Oliveira Cruz e
Cervino Martins de Oliveira Cruz para ass;ntarem
voluntariamente praca no 7- batalho de infan-
tara.
Dito ao mesmo.-Expeca V. S. suas ordens para
que as 1(1 horas do dia d'amanha, ao Dr. obele de
polica se aprsente uina escoltado 10 pracas, alim
ercicio correte Picando o restante para ser sa-
Usfeito quando houver crdito '
l.c a em^tf ,l,a,~p,arlic,,'a,"l Dr" chefe de Po-
eSreSTu1r,r,eOd0 C0^r,'n,-,3 ,|ue "tediase
S n de e,nanc'Pc5o do Africano livre
,"a """ W eslava a> servig,, da reoarlico da
A DOS TRIBNA2S DA CAPiL
to commarcio: segundas quintas.
tergas e sabbados s 10 horas.
Fazenda: quintas s 10 horas.
Juizo do commercio: segundas s il horas.
Dito de orphos: tercas e sextas s 10 horas.
Primeira vara do civel: tercas jextas ao meio
dia.
Segunda vara do civel: quartas sabbados a 1 hora
da tarde
DAS Da f^M-.U
28. Segunda. S. Jacob da Marra i.
W. Torea, s Satormao m. s. liiommau
to. Qaarta. i. Amar \:: S. Tr-van,. t..
- Quinta. S. NjIiiiiii proi : S. Kl<. b
2. Sella. S. BiI.mm v. ,i,.: s i
3. Sal.batJo. "
ni.: S. r..nrian-i m
S. Prami-cu Xiw.rap das
i. Domiugo. i. Barbara v. m.: s. 0munilo
AS8!GNA-SE
no Recife, sra a liYraria da praca da lodepeaeVB
cians. 6 8, los propnetanos ilanoel Furn-w
de Faria & ilho.
proprietanoi Manoel F^onr_A
. !.,.",lnuar a servir nediai
lunico V. S.
presidencia Ihe foram transmettidas em officio da-
i- uo de 2b deste mez, mandando que os corpos da
Miarda nacional desta capital reunido* tropa de
inna formassem em parada no dia 2 de dezembro
prximo vindouro, para soleinmsarem
o anniver-
<-OVi;il\o DO RISPADO DE
pi:hia Mtico.
SEifc VCiTE
Noverabro de 1864.
n,r ^puliente do dia 29. -*ario natalicio de S. M. o Imperador determi
continuar a servir mediante a diaria de Sanin Kri U'5 da ,r'?andade, d" D'v'i Espirito que o esquadrao de cavallana e os balalhcs H de
nrju?,n 2SUlelS ;assimo comunieo V. S. sni'mi na igreja do Divino Esoirito art.lham e I de inhalara, todos da guarda nario-
c!eL de pohcatC'ment' "mUnC0U'Se a0 Dr" 5toBt iSSWhAJ' JoJ**'_7,i,nd*da fazer 2?'ff.m?.n.0 urna brigada sob o comrnando do
Ditoao inspector da thesouraria provi
cuso recebidoio offlcio de 25 do corrente
opi, em que V. S. me partiuipou ha
(Assignado.)loatum Jos Goneedm Fonies.
(Conforme.)-O capitao, Jote Francisco de Ib-'J? "'' ,,n>"u ''" W **7*<
roa \asconceltos, ajudante de ordens interino.
INTERIOR.
bragas com o abate de 3 por cento no preco do
asertivo orgamento, e em resposta tenhoa dizer,
que approvo essa arrematago.
outra brigada com- Barros .
Mer Larneiro da Cunha dando por Hanoi
o Urneiro de Albuquerque arrematad,, a obra do ~T U ,|U.anl d ""pertncer.aQin de que seja arma do exerc.to formando
2!. ,mPedfaTnl da ** du P*> d'Alho '
entro a bomba do Punentel e o marco de dez mil
bragas, com o abate de 3 or eenm no nr h
a pr(iTld.e'"'ls JH? i08 S,a trausfenda da fgre- de dia, em linha e pela ordem que lica designada,
o Uivino hsp;nto Santo para a nova matriz de O mesmo coronel commandante das armas, pas-
- a d imii. :<
egon pen.tsa93:18^IS(i.
I A.ur''.',da '':' sem.'str,. isolad. de paHln a ijnho
lie 1863, na importancia ,U- SJ:tt9$ 66. r a uain
que, fin pro;.orgao, se aproxima a .<. wmunmw >
que vos erion oande enaia.
aJilfflS? ro"'"-'-ida at a data I
I m.- lMV'"ldl>. P>rHnM. u-nadifer/n-. J
| ib:ui2jt76 em favor da r-c-ita.
aM que p.issou para oiim exercirio r V
) excesso que se n.ti proven I
lili? nn gf paa ella des,,nad0- mandada pelo Sr. coronel Domingos Affonso Nery
uito aos ineinbros da commissao administrativa terreira, estejam formadas em parada no lanro
jyg.*!!!1 OS. fos.-Tja^n, Vt. -.dar Pedw H pelas 3 e meia horas d, tarde do indica" '
Dito ao mesmo.->artrc7pVando-me o engenheiro ^'.'fl a ,,,,a6<"nde S. Jorge, alim de ser colloca- sandoa esta forga a revista do co da repart.gao das obras publicas, Dr. Antonio Vi- i ?,* lugar ,,ue ,he esla '
cente de Nascim-nto Feiloa Fiho, que tendo re- '
noticiado o resto da lieenca que Ihe fura conced-
ua por esta presidencia emrra nesta data no exer-
cicio do seu emprego, assumindo logo as funegoes
de chere interino daquella repartigo, assim o de-
claro a V. jj. para seu conhecimento e lim conve-
.--imento e lim
mente.
Dito ao cnsul de Portugal.Tendo submettido
ao conhecimento do Dr. chee de polica a repre-
sentacao que me foi dirigida pelo Sr. Dr. Claudi-
no oe Araujo Gnimares, cnsul de Portugal, em
offlcio de 21 deste mez, acerca dos fenmentos que
so rrera o subdito de sua naeao, Jo.- Antonio An-
selmo Moreira, residente na cidade da Vi-tona,
roi-me declarado por aquelle masstrado, em offi-
cio de 26 d* corrente, sob n. 1473, por copia m-
ciu.no, que nao tinha sciencia de semelhanle facto,
udl"53^ a eXpedir as suas ordens nesse sen"
E1 o que por ora tenho a dizer ao Sr. cnsul,
em resposta ao seu citado officio.
Renov ao mesmo Sr. cnsul os meus protestos
ae subida estima e distincta considerago.
Dito ao commandante superior da guarda naci-1
destinado, e deste modo mindo o comrnando a conduzir para o Campo das
litar exporta a veneragao publica. Pr.ncezas onde tomar a conveniente posigo.
Offlcio ao excapeHol residi de Fernando.' ^^^Sff^RJS Sf^SS! XlnTS^CSSX^S "T*
AMAWmmAB.
Relatorio apreseBlado assembla legislativa da ^':7oi,S50
provincia do Amazonas, na sesse ordinaria do "wieMeiio m faadw wmmmimtmmm- im'^mm-
lde ouubro de 1861, pelo Dr. Adolpho de ffmlanVf^LJggL* **' "h *-
Barros ,:3Talcanli de jj^.^ Laffr/a \g^ZS?!ESA S? S
flenle da raesraa provincia. 4985220, pr,'azento a somma de 9-6*15 26.
A reicila arreradada no primeiro sem^-tr^ f..
de Ji:l.i254, e a despeza subi a .KotUft*
^lVof'- l" r eoase*a inle. 'n lehVil de .....
05849, que i. j-ago rom as sobras lo sei
(Concluso.)
FINANZAS.
Fazenda provincial.Nao se tendo effeetnado a
vossa rcuniao na poca para isso marcada, tive d-i
mandar vigorar, por acto do 1 de julho, a lei do
Accuso recebido o seu officio, firmado em 16 do respectivos corpos.
corrente, no qual me participa que no dia 3 do O Sr. delegado do cirureiao-mr do exercito no- ,.;,r Jl/linenlu viva ai^agao por ter do annun-
mesmo, dia em que na Iba de Fernando de Nora- ar um facultativo, que, a"awl o se deve a reu- l-S-TMl rtdlS da pr0ViaCa Vao lendo ,"
ana se celebrad a fesuvidade de Nosa .enhora nir *# brigad* para prestar os soccorros mdicos ^Tr S l,,a,
do Remedios padro.ira daquelle prasidio.se pro- quei> necessitar, vindo munido da competente nacriw d 18frl li T'T" 3nn2 fl"
ceder antes da featividade a prolissao da f caiho- ambnlancia. >vuuw nanceiro de 18t.l 1864, egundo o balan?. proviso-
ica abjuragao dos erros, e baptismo de Eduardo A infamara ir municiada para dar as tres des-: llS ^SV*^ a ,0;389,5/303-
Guilhermo Menke, natural de Hamburgo. Diz V. cargas do estvlo, e o parque para salvar coni 21 sStSSl S?2i e"e. f2 orin^, 'wm
Rvma. que foi un. da de alegra e completo prazer ros. T* "' "enHadado randimento.do mez de junho as col-
para aquella trra de lagrimas e de miserias I Umsicas dos corpos bicaro alvorada e o re- 22?*S 2S I^lY''IS*' SfJR
de Silves e S.
do rendimeuto
. finalmente a re-
cebedona do Para, do rendiraento de Janeiro este
que nao marcharen na linha.
(Assignado.) -Joaqun Jos Gonqalvcs Foiilei.
ORDEM ADDK ION AL A DE N. 18.
O coronel commandante das armas determina
ultimo mez.
tro isolado de 1863.
No ffBwloteineiIre do exercirio a renda nvn
tou a 68:4475219 ao pao ,,e a despaano rx
cedeu de 50:0535894. Na., deve.s. S r-.ue-
cer que. nao se tendo reallsado a v,sa reuniina
poca regular, deixaram de ler lugar dentr i
exercieio os gastos que Ihe sao relativ.*, r iiih- h..-i
veram elevado o algarismo da de o saldo que passou para o eterrMn corren^
A di vida activa at junho de 1863 era de ....
J:2i65542, da qual mal se o.brou ne>i> oitinv.
exercieio a mesquinlia quantia d ili'.w a
passiva attingio ltimamente o val r .! .'. V445yw>
visto ter ficado t-or pagar a omm de impartancia de 15,000tijoilos. mandada v,r o,. Pa-
ra par continuagao da* obra* da matriz, e ii que
aind nao foi indemnisada a fazenda feral.
nS seconseiriiir a cobranga d.. prirrteira. o uw
vo do, provincia Picar reduzdo a mem 4> ire-
conlos de ris, em relago ao seu
nal de Goianna.Recommendo a V. S. que expeca
suas ordens para o servgo a que for chamada a
guarda nacional dessa comarca, em virtude de re-
quisigoes do delegado e do Dr. juiz de direto res-
pectivos para guarda da cadeia e diligencias poli-
ciaes, de conformidade com a circular desta pre-
sidencia de 5 do corrente, seja igualmente destri-
puido e revesado por todos as guardas, de modo que
nao pese mais sobre uns do que sobre outros.-
Commuuiwu-se ao respectivo delegado.
Dito ao director geral da instruccao publica.
vfi n"n9-la"la ao ae, de V- s- de d correte,
son n. 2.19, tenho a dizer-lhe que mande per s-
mente em concurso a cadeira de gecgraphia e his-
ora dogymnasio pr-.vincial que se acha vaga,
vteto anda subsistirem os motivos pelos qoaes
manfiei sobr estar no concursb da de philosophia
Dito ao mesmo. Deferindo de conformidade
com a sua informago n. 234 de 21 do corrente, a
prctengao do profesmr publico Torquato Laurenti-
no Ferreira de Mello; assim o communico a V. S.
para seu conhecimento.
Dito ao commandante do corpo de polica.De-
ferindo e requerimento do soldado do corpo sob
seu comrnando, Francisco Elmirodos Santos, sobre
que versa a sua informagao n. 534 desta data, au-
torso V. S. a mandar dar-lhe balxa doservigo.
Dito ao mesmo. -Expega V. S. suas ordens para
que de amaah.ia em diate e durante a presente
sessao do tribunal do jury desta cidade, nelle se
aprsente diariamente a disposicae do juiz de di-
reito presidente do mesmo,
----------servindo de padrinho
o digne commandante do presidio, o Sr. tenente-
coronel luiz Jos Monteiro, o qual, prevalecendo-
se do ensejo de ser da da festividad da padroei-:
ra do presidio, dera fesla maior solemnidade, Que na parada que amanha tem de solemnisar o
S^ISESfSSSTl" Remedios com vin- *n** "tohcl. de siM- imperador com- [parece exagerado em vista daimpornciVde algu~- mas;'seg^H)"se''V;fd7c'd.rncrVra'i.
iBm.Hro8 ."?** taut no fim man- andar a brigada o Sr. tenenle-coronel da mas daquellas estago.s liscaes, temos que a renda dist, >nludo *ntRSS*
mentar de 10 12 conos de
dar dar porta da igreja urna descarga de fuzil
contribulndo, e fazendo udo quanto eitava ao se
alcance para que o acto livesse a pompa e a so-
lemnidade conveniente a um tal triumpo do nossa '
religiao.
Devo com efleito declararjqne tenho sempre
encontrado o mais franco apoio e a mais decidida '
proteegao as autoridades, a quem me tenho diri-!
grao, quer para sustentar os direitos e immunida-
aes da Igreja, quer para desenvolver o espirito re-
ligioso no animo do povo, ostentando toda a pom-
pa e brilhantismo, que a nossa religio prescreve
as augustas ceremonias da igreja.
A respeito do que me narra quanto o recem-eon-
verthio, conhegj e admiro sempre sses eslranhos
caminbos de que se serve a Providencia para to-
car o coracao do hornera, e reconduzi-lo vereda
da verdad* e da virtude.
Calculando, pois, com urna arrecadagao comple- vi7tasVwmcW i*itom^lm!*mmm-
;r.1lL,|U0 ,nao1m8 ior 1,seal da 'ininislrago da fazen-la provionai
ada d>j>m-
guarda nacional Rodolj.ho Joo K \ erfectiva1 d7exe7c^"Vegubr "*HliTlH^T "'AjmTqTo^qSadro "mon^rato"da0receiu e
n n J/a n'vr'Pe,. d0en, Sr- COronel Do" I '0SWAft1aft eM, ^h%. soperior do auno des.Ua realisadas desde o luSoo *?
mingos Affonso Nery Ferreira. de 1860, que elevou-so a lOt:92756l6; de 1861, 1857 at o fim do ultimo exercieio
Keceita
Exporlagao...............
Interior....................
Movimento de fundos......
Sem clasificagao.........
Saldo de annos anteriores...
virtude. Feliz daquelle que ouve
ierra os ouvidos e pro-
voz da consciencia, que
porm desgragaoo do que cerra os ouvidos e pro-
cura sullocar no corago a
2o semestre de
1857
20:8635 43
14:3485909
5
5
3:4295512
5
_____
38:6415564
Despeza
bem alto o aveja.
Sei, que V. Rvma. (xa agora a sua residencia
na cidade do Recife, onde espero, que continuar
a prestar religio os relevantes servigos que na-------------------------------------------------
quelle presidio franqueava quelles que reeorrlaiii Assembla legislativa provincial.....
a \. Rvma. Secretaria do governo..............
Dito ao commandante do presidio de Fernando. Inslrurgao publico.................
- Tenho a honra de aecusar a recepc > do officio Culto publico.......................
de V. datado de 15 do corrente, participando- Saude e candado publica............
me que o sentenciado aduardo Guilherme Menke Obras publicas.....................
havia recebido o Sacramento do Baptismo com o Agriruliura e colonisago...........
mais profundo respeito e commocao, assistiudo ao Adminislragao da fazenda...........
acto lodos os habitantes desse pre'sidio. Aposentadoras.
..-, a guarda do estylo.
Lommnmotn-se aojuiz de direilo presidente do etooiiicio do Rvd. ex-capellao desse presidio, diversas despezas..................
tribunal do jury. f0"be eu quanto V. s. se esforgou para que este Crditos legislativos................
Jilo ao chefe interino da repartigo das obras
publicas.Tomando em consideracio o que Vmc.
expoz em seu alucio de 25 do corrente, sob n. 328,
concedo a autorisagao nelle pedida para mandar
I executar por empreitada nao s os reparos de que
j necessita a noniezinha do Tiinbi, os quaes consiam
forgou para q...
acto livesse o explendor e bruhantismo que a nossa Movimento de fundos...............
que allude o incluso 2005000, segundo se evidencia de seu citado offi-
do I,'lo de medicamentos
offlcio do commandante do presidio de Fernando, i ci,'que Oca assim respondido"Communi*cou-se"a
Dito ao Dr. chefe de polica.-Ao officio de V. S. thesouraria provincial,
n. 1,448 de '8 do corrente, com referencia a outro ; Dito aos agentes da companhia Brasileira de pa-
do delegado do Cabo, respondo dizemlo que o com- qnetes a vapor.Podem Vmcs. fazer seguir para
mandante superior da guarda nacional daquelle os porlos do norte o vapor Ogapock amanhaa a ho-
mumcipio expedioordem desde 17 do corr3nt, e ra indicada em seu officio de boje
de novo provideocion para ser satisfeiu a re juisi- P rtaria. -O presdeme da provincia atiendendo
cao que ez aquelle A-legado, de 8 iiragase um in- ao que requereu Jos Lopes Machado guarda ua-
("Lu..I .1----* -_ -________ ,.
\
feriar para guarnecer a respectiva cadeia.
Dito ao mesmo.Ao officio n. 1,491 de 28 d >
do corrente, em que V. -. me communica que o
delegado de Garanhuns, insta por augmento do res-
rxctivodesticamento.respondodizemlo que.requsite
do commandante superior da guarda nacional as
pracas que forern precisas para o servico ordina-
rio, como determiuei em circular de" 5 deste
mez.
Dito ao inspector da thesouraria de fazenda. -
Nao lia vendo inconveniente, mande V. s. pagar ao
encarregado da gerencia da cominnha Pemambu-
cana, como solicitou ete, em olDcio de 25 do cor-
rente, quantia de 2:915573 proveniente de passa-
gens dadas por conta do ministerio da guerra no
vapor l'ersinungv, na ultima vagem que fez ao
presidio de Fernando, como se
mentada, junta em duplcala.
Dito ao mesmo.Transmiti V. S. para os con
venientes exames as inclusas copias das actas do
conselho administrativo
conal do primeiro esqjnadro de cavallara do mu-
nicipio do Recife, resol ve conceder-lhe seis mezes
de lieenca para tratar de sua sao de.
Dita.O presidente da provincia, tendo em con-
siderado o que representou o director geral da
inslrurgao publica em offlcio de 26 do corrente,.
sob n. 241, com referencia ao do rededor
roligiao costuma ostentar quando v entrar para
o seu apisco mais urna ovelha desgarrada. Eu
pois, em nome desta mesma religio sempre per-
seguida e sempre triumphante, em nome do pail,
que so pode prosperar a sombra do calholecismo,
agradego cor Ramente a V. S.a parte que tomou
na conversao desse sentenciado, que, tocado da
graga divina, veio procurar na religio do Cruci-
ficado allivio aos seus males, conforto as suas tri-
bu lages.
Aproveito a occasiao para
Sem classicagao...................
Saldos nos flus dos exercicios e
ponsaveis...................
res-
srmestrt de
1857
50665786
2:5585330
8:4985343
29 5670
]: 1315 53
5:25655>'>2
5
9:858|444
5
2:3385939
34:70052 7
3:94.5347
1858
5
70:9445140
3:9415347
5
5
74:8853487
1859
39:32855' 3
26:9015945
14:4245768
5
3:0935099
5
5
83:7483327
1860
62:6115998
31:6885709
7:5744989
5
335920
5
5
101:92936 6
1861
60:7625*07
29:457567 8
5
5
5
5
5
!H): 2305483
1862
63:6285047
29:6585103
5
5
615653
5
5 :'
93:347380Sj
semestre de;
186.1
1863-1X6'.
43:76 547'
'3:50836'.>5
5
5
195*05
5
57.2893371
1858
5
5
l
5
5
5
71:7925388
71:79253881
3:0935t>99
75:571*)*
27:I756>".
49854
5
9:1994*06
I
1859
5:2993800
8:9825700
I4:5365J4<
2:5054084
2:0255645
13:5343970
44500
19:877592
2575500
l5::H43-:.63
I: 743400
4955457
83:6985752!
495575!
38:6415564 74"8855487 83:7485327
1860
6:9615736
8:6163400
10:692563
I:665666
:3855234
9:8393850
5
21:7933843
257551HI
28:807560.
6995258
2:2675'7I
101:4885271
4415345
'01:9295616
meus protestos de estima e considerago.
Portarla.O Rvd. escrivao da cmara ecclesas-
ludicaiu otes algarisous o inoviuieulo ascen-
dente da rereita.
Lento e gradual, como tem sido, nao me parece
if|U0 deva Str considerado anormal o augmento,
reiterar a V. S. os Creio antes que procede do desenvolvmento da
1861
4:4673670j
8:65136571
13:4475032
l:350f 00
1:07i4535
3:8675833'
5325' OD
23:1243465
25735(10
27:70l5fiii7
386324o
5:2395293
J
90:1583832!
615653
90 2205485
1802
7:0283993
10:3675965
12:5305291
1:5 44195
9663H34
9 9885333
5
24:9535245
2373496
24:5303062
1:1923084
5 i
i_
93:3285698
195:05
semestre de
1863
6 1995953
4:956566!
6:9975059
1.68.53829
843537
2:6325197
5
'3:1573986
1285748.
I l:45ttB9l
200500U
5
5
48.I445456
9:144.58(16
1863 ISfiJ
1:8375.'.i
I :037>tei
1.1 47115.
1:6905315
:3 K3ni|
I7M435332
5
11:59557
S3li5iKtH
16 9 653N5
5
3
9915731
86 5775IN7
95:7995502
A Uiinln al lioje receb la le.u .-i lo veuJi.l.i
ratalhadamente, conforme or lenei, a 33 cada al-
queirc; o que operou a haiga inmediata do seu o caso de memorar eern<
93 3473803, 57:289537 1'2:27756!
prego ao
ihesouro.
l'rocurei
comniercio, sera todava prejudicar o
prover tambem a falta de gado para
3eaeas .i lo^u-iei, jh iJe.is |iie %,....... til
;e esubilecessa a concurrencia, e seria emi i
'tra-i cndilo > i,,
preducc.ioe das relago s commerciaes ; facto m-
, contestavel, e muito natural em urna provinciano- consumo, mandando vir de Samaren, Obbtosou
eprn'^rt C 0(-0,nJ' 'tellvr0 de reg|Slf05.a va, onde mal comecaui agora a ser condecidos e Villa-Bela certo minero de rezes tur conta da
A,u ^CtSKfR erros, prolissao aproveitados os abundantes elementos de riqueza provincia; mas Uva de desistir logo do sem-lhan-
F,!rH c f t ba',',Is'n10 d0 subd,} bamburguez que s esperam ser fecunda los pels trahalho. A1 te proposito, em vista do prejuizo soffndo pela
,, ii- T .r'n j n j'assada l'el" exca-: medida que este for se alargando, maiores propor- pessoa que tomara a si o corle, mediante indem-
n,t .r pres!d, de Fernando o Rvd. Jos Lopes ces ir tomando tambem a fortuna particular e a nisacio dos cofres provinciaes das despezas relati-
uias ue i.ar^atno, e recolha ao archivo dessa ca- prosperidade publica. vas a coui|ira e transporte,
niara o original incluso. a receila para o presonte exercieio do 1864- Passada esta pequea crise, fez-se novamenle
CertiJao a que se refere a portara a cima.
Por commissao do Exm. e Rvm. -r. Deao Dr.
Joaquim Francisco de Faria, vigario capitular da
diocese de Pernambuco Sede Vacante,
1865 orgada pela administracao proviucial em
94:682,5240.
Nao exagerado semelhanle calculo, antes me
taescomo a que se refere ao mnimo mi
quederem ser moras diariamente, e s rasssiva
divise do em.irestim em duas presta.'-. .'
melbor que o seja em tr-s.
Cmaras wumirtpma.
Dosbalanens dareeeita e dep.-za iassstera-
maras municipaes que eoata a pnvin.ia. v
movimenio do rditos e o esla Jo itos cofres i
las ellas.
D-ixou a de Silves de remeiter o competente
relatorio, bem como os do.-umentos rumprobaiorio-
r do gym- "
nasio provincial, resolve nomear a Francisco Pinto *
de Nossa Senhora dos Remedios do
sentir, em agosto ultimo, falta de alguns gneros das despezas. os quaes deviam
, na igreja prrece que ser inferior renda que se prlncipiou movido pelas medidas
presidio de a arrecadar. E' natural que, acompanliando o mo-, digno presidente inierin
aciKni'anhar .> ba
ento au- lango ; falla me lamoera se d-u da parle de l;..r
sent no 5>olimoes, foi o embarago de prompto re- cellos. A de T.-ff nao envioa s %jm4 ;o circum-
de primeira necessidade. Achando-m
de CarvalhO para encarregar-se especialmente d
conservacao dos objectos pertcncentes ao musen
do mesmo gvmnasio, percebendo a gratlicago an-
nual de 1003000.Fizerara-se as necessarias cora-
municagoes.
Dila.O presidente da provincia lendo em vista
oque informou o juiz municipal da primeira vara
desta cidade, sobre o requerimento do labellifio de
ve da conta docu- olas Luiz da Costa Portoearreiro, resolve conce-
der a este 3 inez.'s de lieenca para tratar de sua
saiide Cora da mesma cidade.
Dita.-O presidente da provincia, tendo em vista
o que nesta data informou o juiz municipal da pri-
0 Fernando de Noronba, recebi a abjuragao da he- viniente ascendente destes 'ltimos a
;l resia, e a prohijo de f calholiea, apostlica ro-1 p. -
e esforgos combinados do
mo da caunra e do magis-
Unciad dos negocio, que Ihe sao relativo*.
A' requisico da cmara da capital, foram .mi
rado que dirige a polica. mentadas, em Aferentes ialas, a guias da- .
Causas (leticias proJuzram esta momentnea e bas do respectivo orramento, em vista de mo r
de Hamburgo, baptisei-o sob condiego, e o absol-, "Calcuan^oV Mo'^rmo medio da de que dio ^ASaKe'e'Slo^dirpor pequeninos mASSfiiSSST^ aUK'"'u"
vi oa excommunhao, na forma, que manda o sa- conta os tres ltimos balamos, figurada a que i resses offeudidos, tanto a credulidade, como a ti-'
grado Concilio Indentino, sendo padrinho o Sr.! conceruente ao semestre isolado de 18G3 em
mte coronel Luiz Jos Monteiro, commandante | i04:OiM)3000. dever ella ser superior
i por emquanto nada vejo que se opponha, a receita
na, que fez Eduardo Ouilhermc Menke, subdito futura exceda esta cifra.
do arsenal de guerra da
ladas de 14, 16 e 18 do corrente. meira vara desta cidade, e o que dispoe o artig 1
ilo ao injsin. Responden lo ao offlcio que V. do decreto n. 1,294 de 26 de dezembro de 1853
S. me dirigi hoje sob n. 690 tenho a dizer que as resolve nomear a Pedro Jorge da Silva Ramos para
barricas que su destinara a> ministerio da agricul- servir provisoriamente o offi io de tabellio de no-
tura, conten lo sedientes de algodj, cultivado oes- tas desta comarca, durante os tres mezes da lcen-
la provincia, devem ser enviadas para a corte no ga que ubteve o tabellip Luiz da Cjsta Porlocar-
outro vapor, vi.to que o Cruzeiro do Sal qm s.: es- reiro.
pera do norle tendj de conluzr o 0" batalho de
infantaria, que se acha na Baha, nao convem sub- Kipediente do secretario do governo do dia 29 de
carrega-lo.
Dito ao mesmo,Mande V. S. receber do mestre
do hiato Sergiptno, aflm di serem vendidas co
respectivo producto recolhido ao cofre dessa the-
souraria, 20 ecas conloado cem arrobas de la e
2 barricas com 13 arrobas de gommasde prodc-
elo da ilri de Fernando.
noverabro.
Ofieio ao coronel commandante das armas.
B. Exc. o Sr. presidente da provincia manda com-
municar a V. S., que por despacho desta data au-
torisou se o director do arsenal de guerra a satis-
fazer o pedido da ala esquerda do stimo batalho.
Dito ao mesmo.Consta de parlicipacipagoes do de infantaria, a que allude o offlcio de V. S. n. 2127
bacharel Hi queem 17 de outubrollndo, enirou elle nogoso da Duo ao inspector da thesouraria de fazenda.-
licenga de 30 dias que obleve e em 5 do corrente S. Exc. o Sr. presidente da provincia manda trans-
reassumio o exercio do cargo de juiz municipal e mitlir a V. S. as 9 Inclusas ordens do thesonro na-
de orpho do termo do Brejo renunciando assim o conal, sob ns. 16i a 175 menos as de ns. 169, 17
resto da mesma licenga ; o que communico a V. o 173.
S. para seu conhecimento. Diloao Dr. juiz de drelto presidente do tribunal
Dito ae mesin.).Restituindo V. S. os dous in- do jury.Tendo sido sorteado para servir na pre-
clusos re jti rimemos documentados sobre que ver- sent sessao do jury o eseripturario desta reparti-
sa a sua informig'io de 24 do corrente sob n. 683, gao Firmino Hercnlano Baptista Ribeiro, e tornan-
e nos quaes o commeniadjr Joaqaim Lucio "Mon- do-so necessarios os seus servigos, rogo a V, S. se
leiro di Franca p;Je o pagamafito da quantia de digne dispensa-lo.
805, proveniente do aluuel, vencido nos mezes de
maio setembro deste anno, da casa que serve de .
quartel, ao desiacamentode I* linha existente na po-1 ------
voac i dos Montes o autorisa a mandar pagar :
dessa quantia smepi a do 485 pertencente ao
do presidio ; e Nossa Senhora dos Remedios, pa-! 98:8003000.
dreeira deste presidio a madrinha ; estando pre- Mas se a renda, em minha opiniao, tem de ex-
senles as tesiemunhas abaixo assignadas. Presi- ceder as probabilidades do orgamento, nao me-
J V??* d" Noronna 13 de novembro de nos duvidoso que a despeza ultrapassar igual-
I8i. Padre Jos Lopes Das de Carvalho. Pa- mente as couclusoes do calculo. Nao fallando em
drinho Luiz Jos Monteiro. Eduardo Guilherme outras verbas, cujo excosso nao dado antever
Menke. Como.lestemunhas, bacharel Jos de Cer-' desde j, apontarei smente a que se refere a esta
queira Lima, capiuo commandante do destaca- assembla.
ment de artilharia.-Tenenle Eslevo Jos Fer- Tendo de celebrar duas sessies dentro do mes
raz, ajudante do presidio. mo exercieio, claro que as respectivas despezas
lficio ao Sr. Marcellino Jos Gongalves da elevar-sehao quasi ao duplo do ordinario.
Ponte.Tendo de celebrar-se no dia 8 de dezem-1 Sem por em duvida o criterio e patriotismo que
vos distinguen), e certamente vos acompanharao
nos exercicios das graves attribuiyoes de que vos
aebaia investidos, atrevo-me a reclamar a vossa
majs detida e escrupulosa altengao para a decre-
tago de novas despezas. Convm, mesmo custa
de algum sacrificio, nao romper nunca o equilibrio
que deve existir entre a rec-dla e a despeza.
O engrandecimento da provincia e a sua futura
prosperidade depende essencialmenle do estado, se-
nao prospero, pelo menos desembaragado de suas
(inangas.
Alimeniaro publica. Abtstecimento de carnes
verdes.
E' tao parca a produego de gneros alimenti
eios na provincia, o seu mercado to eseasso
que a presenga do contingente de 300 soldados
reqntsilado do Maranhao, ameagou de esgotar a
suppninenlo da praga, e determinou a caresli-
repentina dos gneros mais indispensaveis ali-
mentagao commum.
Para atalhar o mal e prevenir a escassez emi-
nente, solicilei ao Exm. vice-peesidente do Para
a remessa de 150 alqueires de farinha por cada
vapor da companhia do Amazonas, no decurso do
dous mezes.
Esla medida prodnzio o melhor efleito, propor-
cionando recursos populagaOj ein quanto se
reslabelecia no mercado o equilibrio entre a de-
manda e a offerta.
. mides de urna parte menos esclarecida da popula-
gao poderam de algum modo concorrer para a es-
cassez passageira que exageradamente se figurn
existir. Mas o que ficou reconliecido foi que cor-
tos dos gneros de que havia apparente prnuna.
bro prximo futuro a solemnidade da inaugura-
gao da nova matriz de Jo^ da cidade do Re-
cire, solemnidade que ou, fiel Interprete dos pa-
triticos e pios sentimentos dos habitantes da mes-
ma cidade, desejo se faga com a maginficenia e
pompa que devida aos actos de nossa religio c
exige o esplendor e belleza do novo templo, o fim
a que destinado e a nossa veneracao ao glorioso
petnarcha, a quem dedicado, e'havendo V. S.
se prestado a promover d'entre os fiis algumas
esmolas para roadjuvar a pompa e o Drilhantismo
que deve presidir a tal feslividade, corre-me o
dever de convidar V S. para assistir a essa festa
inaugural que pelo seu objecto ioteressa tanto a
religi como a mesma sociedade.
Igual ao Sr. Thomaz Heyvrood ; bem como nes-
lesentido se offl.iou em data de 26 do corrente a
cada un dos membros das commissoes enearrega-
das de promover as esmolas as quatro fregu-
zias do Recife.
(lOMNWDOlUS ARMAS.
Quartel do comrnando das armas de Pernambuco,
na cidade do Recife, 30 de novembro de 1 sr> i.
ORDEM DO DIA N. 8.
O coronel commandante das armas, em cumpri-
rnento das ordens em vigor e daquellas que pela
erara, a esse mesmo lempo, exportados d'aqui para' Ugos peden reforma.
Entre as obras que esta cmara pede a ant >ri
seis a reahsar, indico-vos como mais indispen-j
veis as do calg.imento da cidade, rdilirago de uui.t
casa para mercado, e a aDertura de ras
Convem igualmente, conforme ella pon>l>>ra, re
ver o cdigo de suas postaras, alguus de sssjwav-
o Para ; lanto verdade que o mercado nao se
acha va delles desprovido.
Vai-se tornando diariamente mais sensivel a fal-
ta de carnes verdes na capital. O consumo cresceu
nestes ltimos lempos, sem que segqjsse prornirgo
idntica o abaslecimento. O que se rcalisa por in-
termedio dos paquetes da companhia do Amazonas,
de tolo o ponto insuflciente, posto seja o mais
regular.
!'
>
A cmara de Manes insta peta raac*a*io >i.
go de suas sessoVs, ava iatfa em 1:00l)5000 e
reparo do cemilerlo, em 8005000.
E' justo que Ihe concedaes crdito para ota-
obras, ambas necessarias e as safase do seu co-
fre.
Outro tanto sinto nao poder dizer da rampa de
desembarque, para cuja construegao a de de Serpa
reclama faculdade, a vota dae>caez dos r-rur>o>
Das fazendas nacionaes do Rio Branco, o gado I de sua re.eia, amia tendo em cuota o saldo que
que desee quasi nenhum ; alm de que s aqu passou para o correule exercii io.
apparece em pocas interpoladas, por causa da Nao seria piudente autonsar urna obra relativa
grande distancia e das dlfflculdades do Irans-! mente lao dispendiosa, contando com as obra> du-
porte. i vidosas da renda futura.
Esta necessidade de primeira ordem j oceupa- O reparo do reuiilrrio, na importancia de 5005
va a vossa soliciiu le, quando, em 1855, votaste* a rs., ludo quanto, por ora, teams bem era pennit-
lei n. 47 de 18 de junho ; mas fosse pelas suas de-
masiado onerosas condigoes, fosse pela auzeneia
de espirito de empreza e de associago, o rerlo
que al o presente a lei nao tevs execugo, dei-
xando assim de realisar-se o designio generoso
desta assembla.
ltimamente
a elfello
tir-llie.
Merece ser atlendida a cmara de Barcellos ao
pedido p;ira concert da ponte que atrave a
villa.
A somma de 200 000 quo boje se faz preci-a pa-
ra fim to til, mais tarde |a nao sera hastaole
Sendo o saldo que existe no cofre da muni. r,..
I ,,l.i .1.. ...ti.. li ii. _u_______ "
recebi nma proposta para leva-lo
mas achando-se prxima a vossa reu- lidade de villa Bella superior ao rusio orga'do'av
nio, tive por melhor aguarda-ta, alim de lembrar- urna rampa naquelle porto, parece-me que pnje-
vos a alterago do 2. art. 1., no sentido da mes- reis sem inconveniente autohsa-lo a levar a eff.-it.
ma proposta. O prego de cem ris, flxado para a este melhoramenlo de incOHte-tavel vaniagem pm
I libra de carne, mala o beneficio da lei, porque, o comniercio da localidade; assim como a reahsar
mediante tal condigo, a ningueni convira tomar a o concert da capella do cemiterio.
si o abastec ment, alias aggravado ja pelas outras i Chegaudo ao meu conhecimento pouco d**-
condignas desfavoraveis do einprestim>. | de ler assumido a adminislragao, que os dinhr'iros
Entendo tambera que convina dilatar o prazo; da cmara da capital iara levando camioho diverso,
de 4 mezes, mandad. contar da data do contrato do Ora publico a que sao destinados apressei-nte
para este ter execugo
Adra de melhor dehberardes acerca de assurapto
to importante, ha de vos ser presente a proposta
a que aliado.
em nomear urna commissao, comp-.t. do s*u en
to presidente interino, major Joao Jos* d> Frenas
Guimares, do verealor Clemeniin Jo Pereira
Guioiares, do direci >r das obras publicas Joaqnira

(ILEGVEL


V
Malte e
ritae* Sexto reir % c eaembro de 1 S4.
Lewegildo ile Sooia Coelho, e do segunde (enrule
de engenheiro#os Antonio Rodrigues, para ca-
miliar a escripturacao o cu-las da mesma cmara,
bem como as obras exeeutadas dentro do presente
nualrennio.
O eogenheiro Rodrigues actualmente em servico
no rio Madelra, foi mais tarde substituido pele ca-
pilo Vicente Altes da Silva.
Sob representado do chefe da commissao, cuja
iniciativa neste negocio folgo do aqu asslgnalar,
suspend, cm data de 8 de julho, o camarista Joao
Amonio Para, que acabara de reassumir o exerc-
cio da reacio c a respectiva presidencia.
Aguardo o resultado do inquerito paja proceder
como tr de meu dever acerca dos abusos de que
trato de verificar, nao mais a eiisteucia, porem a
gravidade e exlenso.
Fictos de igual naturea, com relaco a cmara
de Silves, determinaram-me a lomar idntica pro-
videncia a seu resucito. .
Para e>i-outra ommisso nomeci o enge.nheiro
Ldx Martins Jansen Muller.
Urna escrioturacao viciada e irregutarissima,
alm de dimeuldades oulras que sobrevieram, pro-
crastinou o exame por muilo mais lempo do que
eonlei a principio.
Espero, porm, que a esta hora esteja conclui-
do ; tendo a commissao se passado para a Tilla de
Serpa, nos negocios de cuja municipalidade Incum-
bia-a de exercer a mesma tarefa.
Ao engrnheiro Mira Coutinio, mandei abonar a
gralillcacao inensal de cen mil ris, ao seu eom-
pauheiro a de cento e viole mil ris, alm dos
transportes..
.-w dignos da mais severa represso os tactos
que derain motivo a estas medidas de necessario
rigor; e tomo milito a peito que nem passera des-
apercebidos, nem liquem impunes, como indis-
pensavel se faz para garanta dos dinheiros pbli-
cos e moralidade desias ja to desacreditadas cor-
porales.
Requisitando a cmara municipal da tilla de
Maus ser embolada do dinhelro que, por empres-
timo, sahira dos seus cofre.s para acudir s urgen-
cias da fazenda provincial, em virtude da le nu-
mero 100 de 8 de julho do 1860, e tora mandado
restituir pelai de 2l dejunho de 1862 e 30 de
maio de 1803; assim o resolv por portara do pri-
meiro de agosto ultimo; declinando para esta as-
sembla o decidir sobre a divida de juros, recla-
madas por aquella cmara, visto como, embora de-
vidos de alguma surte, conforme declarou a reso-
luco de 28 de maio di 186!, nao poda com tude
a presidencia mndalos pagar, urna vez que nao
fizeram delles menguo nem a lei de 8 de julh, que
decretou o emprustimo, nem as de 21 de juuho c
30 de mam, que autonsaram a restituigo.
Cumpre que adoptis urna deliberado a este
respeito; assim cuino sobre a divida de igual na-
tnreza a cmara de Teftt, que nao se demorara em
exigir a sua indemnisaco.
Secretaria do goverao.
Tendo sido exonerado do cargo da secretario da
provincia, por decreto de 22 de evereiro deste au-
no, o bacharel Jos Joaquim de Moraes Navarro, e
por outro de Igual data, nomeado para sobsiitui-Io
o bacliarel Luiz Augusto Crespo; acha-e a secre-
Uria sob a direceo deste hbil funccionario desde
o dia 7 da abiil ultimo, era que tomou posse.
Para preencher a vaga de um official e um ama-
nuense foram nomoados por portara de 7 de julho
e mediante concurso, o amanuense Thomaz Luiz
Sympson, e o collaborador Raymundo Antonio Fer-
nandes Sobrio ho. .
Pelo aceesso do primeiro e pela demissao con-
cedida ao amanuense Jos Arlhur Pinto Hibeiro,
rlcaram vagos dous lugares desta cathegoria.
O servico do expediente e registro est sendo
coadjuvado por tres colaboradores o que Iraz eco-
noma e outras vantagens.
O registro vai adianlado, restando po-lo em da
de Janeiro em dante.
eWe, I de anemia, *edo qne *es dous ntra Jnior, casado O. Mara Joaquina de MeQe, casa-
ren! moribundos edararam poucas'horas. da; e para eeitsur fago este assento.
ltesul:ado dos exames feiujs no curso de pre-; Declaro que o acto bapiismat foi a I la margo
paralnos annexo i Faculdade do Uireilo, lio dia'. de 18'i6.Avlomo Thomaz Teixeira Galto.
30 de novembro
Geographia.
Plenamente...... i
Simplesmente..... 8
Reprovado....... 9
Latim.
Plenamente......
Simplesmente.....
Repror.do
Levaolfin-se.
18
Nada mais se conlinha em dito assenlo, que
fielmente fiz copiar.
t E para constar mandei passar a presente qne
vai por mira assignada. Padre Ignacio J >aqun
da Costa.
Macei, 17 do novembro de '864.
N.67. 200.Pargou duzentos ris.Macei
19 de novemuro de 1864.-R. Pinto.
Recouheco verdadeira a assignatura supra do
morondo Ignacio Joaquim da Costa.Macei, 26
novembro ee 864. Em testemaoho da verdade.
rever
e no
Simplesmente.
Reprovado....... 10
18
Movimento da casa de detencao do dia 29 de
novembro de 1864.
Entraran...... 10 >
Saliiram....... 10
354
A sabor :
Nacionaes ___ 284 >
Estrangeiros... 5 >
Mulheres...... 13
Estrangeiras... S >
Escravos...... 45'
1
354
Alimentados a eusta dos eofres proviiciaes. 133
Movimento da enfermara do dia 30 do novembro
de 1864.
Teve alta:
Joaquim Ferreira dos Santos.
Movimento da casa do detencao no da 30 do
novembro de 1864.
Existiara..... 354 presos.
Enlraram..... 5
Sahiram...... 13
A saber : 346 281
Estrangeiros... Mulheres...... 13 3
Estrangeira ... 2 43 4 354 >
Alimentados a eusta dos cofres provincia?!. 131
Movimento da enfermara do dia l* de dexem-
bro de 1864.
Teve baixa :
Antonio Rodrigues Vieira ; defluxo.
Teve alta :
Manoel de Fre tas Noguelra.
Passageiros do vapor francei Navarre, rin-
do do Rio de Janeiro :
Prxedes da Silva Gusmo, Maria Leontine Lr-
bach, Virissimo Leite, Paulo Fernandes Eira, An-
tonio Epaminondas de Mello, Fcrcadet Gabriel.
Passageiros do vapor francez Navarre
dos para a Europa :
Antonio Gregorio Vai Pimentel, Antonio Fua-
do e sua senhora, Antonio Ribeiro dos Santos,
Eduardo Reehaer e Ann Netchl.
Passageiros do vapor nacional Oyapock, sabi-
dos para o Para e portos intermedio* :
Francisco dos Santos Franco de S, Dr. Ovidio
da Gama Lobo; sna senhora e i escravo, capitao
Manoel Pacifico Vieira, Dr. F. L. da Silva Soares,
Joo P. C, Morelra e escrava, bacharel Antonio
Pires Ferreiro Filho e 2 criados. Dr. Raymundo
Pinto
sahi-
Duraute o semestre Ando expediram-se 3,241 of-
ficios e de*pachos. Em 1861 expediram-se 5,221; | Mendes ae Carvalho e 1 criado, Dr. Antonio
em 802,6,632, e em 1863, 6,187 ; nao fallaudo
em um rrescido numero de reservados, pela maior
parle instruidos de extensas copias.
O pessoal existente, afora o secretario, consta
do offlcal maior, 2 oflkiaes, 2 amanuenses e por-
teiro. Diminuto sem tonda para o trabalho que
afflje, sobretudo em cerlos das, este pessoal e
Nogueira e 2 criados, bacharel Theodoro Ignacio
da Assunipco, Dr. Joaquim Antonio Alves Ribei-
ro, Manoel Ambrosio da -ilvera Torres Portugal,
Manoel Antonio Peres, Dr. Manoel Robim Alencar
e I criado; Dr. Luir Emigdio Rodrigues Vianna.
Paiva Machado, M. P. da Sil-
Jurtino Rodrigues de .
va, Felippe Franco de S e i escravo, conego Joao
obrigado muitas vezas a sujeilar-se ao ser vico do Baptista Perelra de Mello, Jesnino Jos Frcitas
expediente nos das feriados, e ao augmento de criado, Francisco Blasis, Leandro Nicolao, He
bellio publico.Fetisberto Peixoto
Pernambaco, 30de novembro de 1864.
A justka.
450 Helos de sola ; a Domingos Rodrigues de
Andrado.
1 pac ne rom 19 libras de penas do ema, a Joa-
quim de S Leilo.
95 coaros salgados com 71 arrobas e 8 libras,
5 saceos com 20 arrobas e 8 libras de algodo ; a
Francisco Gomes de Mallos Jnior.
96 sacros com 424 arrobas e 16 libras do algo
do em pluma; a Prente Vianna & C.
Barca francea St. Michel, entrad* de Cardiff,
consignada a Wibon & elt, tnanifeslou o te-
gunte :
287 toneladas de carvao de podra ; aos mesraos.
Lugre dinamarguez Flora, entrado de New-
York, consignado a Henry Forster 4 C, manifes-
de Araujo tou o segninte :
50 amarrados agoa de florida, 50 ditos frascos
; de salsa parrilha, 2embrulhos amostras, i,38- bar-
ricas farinria de trigo, 39 volnmes e 5 caixas ma-
chinas, 175 volumes ditas e pertences, 9 volumes
ridros; a Henry Forster & C.
50 caixas salsa parrilha, 1 dita pilulas, I dita
pastilha ; a Caors & Barb >sa.
3 caixas vidros ; a J. Pater & C
nacionaes, foros de terrenos e de marinha, decima
addicioual de mao-morla, imposto sobre lojas casas
de desconlos, etc., dito sobre casas de movis rou-
pas, etc., o tata dos escravos; seguindo-se depois
a robranga executiva.
Outro sim, que no mesmo mez, flnda-se o praso
do pagamento sem multa, relativo ao primeiro
semestre do ejercicio de 1864 a 1865, dos segra-
les impostes: decima addicional de mo-morta,
impusto sobre lojas o casas de descont, e dito
especial sobre casas de movis roupas, etc., fabri-
cados em paiz eslrangeiro.
Recebedoria de Pernambuco, Io de deiembro
de 1864.
|0 Eserivo,
Manoel Antonio Simou do Amoral.
COllhUHA
DE
COMPANHIA BRASILEIRA
DE
PAQUETES A
Dos portos do norte
at o da 1* de dezembro vafor
Cruzeiro do Sul, mnunaojdMi
te Alcanforado, o qnat deis
da demora do cosame seguir
para os portos .do sul.
Desde j recebem-se passageiros e enraja-se a
carga que o vapor poder coodazir, a qoal devvra
ser embarcada no da de soa chegada, enrofnm*a-
daa o dinheiro a frete ate o dia da sabida as 1 ho-
ras : agencia, roa da Croa a. I, escriplorio do
ionio Luiz de Oliveira Az*vdn A C
Anacahulta peitoral de kemp.
A academia medica de Berln teve peritamente
razao, em seu jndlcioso jolgamento em pronunciar
o sueco da balsmica anacahuita mexicana como
nm especifico positivo e infaiiive para todas as ir- Recebedoria de rendas internas
ntages ou inflammagoes da garganta e dos vasos geraes de Pernambuco.
bronchios. Rendimeuto do dia 1 ............ 6775300
Nao ha nenhum caso de rouquidao, tosse, catar- =====-
rho, exreriacio da garganta ou irritaeo dos bron- Consulado provincial.
chlns que posssa resistir as snas admirareis quali- Ren(jmente do dia 1 ............ 3:4595593
dades anti-irritante. ________________________________________
Ella restitne a voz qnando perdida ou enfraqoe- ^HH^^"^?a^"ll,""""^aHS!^""^!^
eida produzida pelas alTecgoes oa sensagoes de as-;
pereza no palato ; faz cessar a expectoragao san-
gunea e impede a accumulagao de mucosidades
nos orgaos da respiragao que partera dos pulmdes.'
Inteiramenle differenlena sua composigo de lo-
dos os mais peitoraes manufacturados de fructas
adstrngentes, cascas e raizes, etc. O mesmo nao
conlm em sua composigo nenhum acido prustico
ou outros quaesquer ingredientes venenosos.
Acha-se venda as lojas de Caors & Barbosa e
J. da C. Bravo & C.
Para Lislioa
TT, |. j Pretende talar com a maior brevidade o .
Seguros Martimos Utilida- v******** *? p> pane
^^O1" t i i carga prompu. para o resto e passageiros a qi
Ivgro
da
de Publica
0 grande segredo
do successo d'agua florida de Murray A Lanman e
a excellencia dos raateriaes dos quaes ella pre-
parada, o seu araora a fragrancia distillada das
mais raras e mais caras flores dos trpicos, cm-
quanto quasi tedas as oulras perfumaras assim
chamadas, sao simplesmente misturas de oulras
essencias ordinarias e alcool. Esse o
llnico segreda
da differenga entre a agua florida de Murray &
Lanman e as coroposiges que se quer impor ao pu-
blico como urna boa iroitago desse perfume o
mais delicado e mais refrigerante. Ser desneces-
sario pedir as pessoas de gosto cultivado e relina-
do qne estiverem no costume de usar a agua flori- \
da de Murray & Lanman, de lomar cuidado de
comprar nicamente a verdadeira. Elles nao po-
dera ser engaados, porm temamos a liberdade
de informar ao comprador casual que nenhuraa
verdadeira, sem ter os nomes dos nicos propie-
tariosLanman etiqueta e no livro que acompanha cada frasco.
MOVIMENTO BO PORTO.
A'.-iri sahid no dia 30.
Para e pertos intermedios Vapor nacional Oya-
pock, commandante Pontes Ribeiro.
iVat'ioi entradot no dta 1.
Philadelphia31 das, barca ingleza John Matheut,
de 247 toneladas, capilao Long. equipagem >0,
carga 2,180 barricas com farinha de trigo e ou-
tros gneros; a Matheus Austins & C.
Terra Nova 37 das, brigue escuna inglez Holly-
hook, de 152 toneladas, capitao John Arder, equi-
nagem 9, carga 2,085 barricas com bacalho a
Saunders Brother k C.
Hamburgo-60 dias, escuna Dinamarqueza Vena-
tos, de 140 toneladas, capilao H. Grolh, equipa-
gera 6, carga diferentes gneros ; a Rabe sch-
metteau & C.
.Vinas sahtdos no tnesm dta.
Liverpool Escuna hanovenane Johanis Frtderick,
eapito J. W. ronder Uyk, carga assucar.
LiverpoolBjigue mglez James Stwoarl, capilao
John Croig, carga algodao e assucar.
Canal-Escuna hambnrgueza Regina, capitao H.
C. H. Pieper, carga assucar.
Liverpool pela ParahybaBarca ingleza Rotan li-
le, capitao Hodgso, em lastro.
DECLARARES.
COMPANHIA
DO
COMMUNICABOS.
Alfandega
Rendimento do dia 1........... 32:2825949
Movimento da alfandega
Volumes entrados com fazendas..
f com gneros.
Volumes sabidos
com fazendas..
com gneros..
811
274
74
787
------ 861
1,105
expeil...
horas de trabalho nos coramuns; o que colloca es-
ta reparligo ao nivel das mais sobrecargadas,
sendo eutrelanto urna das mais escassameuto re-
tribuidas. ... ,.
dicadoe intelligeote, eos domisempregaJs cum-
prein regularmente os seus devores.
Sao estas, senhores, as informagoes que tenho
dar-ros sobre o< negocios da provincia. Quaesquer
outras, de que precisis, ser-vos-hao proinptamen-
te mm^tradas.
Relevai a franqueza com que vos fallei. Fi-lo
assim, porque entendo que ao paiz deve-se em lu-
do a verdade.
Pondo fecho ao discurso, consent que, felicitan-,
do-vos pela alta prova de confianga que recebestes
da provincia, congraiule-me com esta pela escolba
acertada dos seus representadles.
Manaus, de oulubro de 1864. Adolpho de
Barro Caralcanti de Albuquerque Lacerda.
e I
mri-
e Josa de Araujo Marques, Viclor Mautares,
Braz Marcelino do acramento. Dr. Braz Florenti-
no Henrique de Souza, Rufino Tavares de Almeida,
Joao Travasso de Lima, Jos de Oliveira Costa, Je-
RHPARTIftAO DA rOMCIA :
Extracto das partes do dia Io de dezerabro de
Foram recolhidos casa de detengao no dia 30
! do correte:
A' ordem do subdelegad j de S. Jos, Antonio
Borges de Castro o Joao Duarte de Oliveira, para
i correegao.
A' ordem do da Capunga, Joao, escravo de Joao
1 Cardoso Arres, cerno sespeito de estar fgido.
O chefe da 2' secgo,
J. G. de desquita.
Obituario do CBMiTKnto tublico no da 30 dk
NOVEMBRO DE 1864.
Maria, Pernambuco, 2 annos, S. Jos; dentigao
PERNAMRUCO.
KEViS DiAJUA.
Hontem tomoo posse da admnistragao da provin- Josepha Maria da Conceigao, Pe
ia o Exm. Sr. desembargador Anselmo Francisco! nos, solteiro, S. Jos ; bexigas.
Maria, Pernambuco, 38 das, S. Jos ; iuflamma-
g.
D. Antonio de Lorio e Sibles, P. rnambuco, 54 an-
nos, viuvo, B ia-Vista ; hepatite.
| Manoel, Peruambuco, 1 mez, escravo, Boa-Vista;
ttano.
Manoel, Pernambuco, 2 annos, escravo, Boa-Vista;
convulsSes.
Pernambuco, 28 an-
Dcscarregam no dia 3 de novembro
Galera franeeza-AW -diversos gneros.
Hiato nacional -Garibaldi- idem.
Vapor inglez -Saladinmercadorias.
Barca francezaSania Michel carvao.
Urigue Inglez-A/i'icarro;
Brigue inglezSegetria-carvao.
Barca inglezaBella Poule-idem.
Patacho inglez Aitaxerxe-idem.
Brigue portuguez Conceicao de Harta-farinha
O caixa desia companbia coiatnendador
Thomaz de Aqtiino Fonseca acha-se antori-
sado a pagar no sea escriptorio ra do
Vigario n. 19, das 10 horas as 3 da tarde
do dia Io de dezerabro prximo em diante
o 33 dividendo desta companhia na pro
porc3o de 3A1 por cada accrw, previne-se
aos Srs. accionistas que este pagamento de-
ve ser em tnoeda de cobre que na espe-
i ci que o mesmo Sr. caixa tem recebido dos
arrematantes dos chafanzes desta com-
panhia.
Roga ao mesmo tempo os Srs. accioois-
: tas que deixaram do receber os dividendos
atrasados, se dignem de comparecer no lu-
gar indicado para recebe-los c saldar a
< caixa.
Escriptorio da Companhia do Beberibo 18
Brigue inglezBebe of the Exe-diversos gneros-1 de novembro de 1864.
Brigue escuna inglezUollyhockbacalho. O secretario,
Lugre inamarqjiez-F/ora-fannha e machinas. | Jos Euslaqm0 Ferreira Jacobina.
il'" M Brigue inglez BAfof the Exe, entrado de Uver-, Jer ^^^ os espolios "da Uada Joana Mara
Mello Latham & C, manifeslou da coaeti&o, na ra de Hortas n. 22, a requeri-
Ao meritissimo tribunal do
commereio.
Quando a nveja e a ambiguo procuram crear
tropegos com que cevem seus designios, esqueccm
os mais saos principios de justiga, ludo aventura
cora tanto que possam conseguir prejudicar adqui-
ridos direitos.
Assim que nao podehdo a acanhada e pobre
praga de Macei comportar mais do que um agente
de leiloes, para o qual mesmo oao pode haver tra-
balho, cujos fructos possam remunerar as despezas
o fadigas indispensaveis para a aquisgao deste of-
cio, apparece sollicitando mais um outro pretn-
deme, alm do agente de leilSes que j ali existe.
Fortunato Benjamim Lins de Vasconcellos, sera
as precisas habilitages, sem a necessaria aptido
e at sem os requisitos exigidos pelo artigo 36 com-
binado com o artigo 68 do cdigo do commereio,
sollicito matricularse agente de leiloes
ca o Kxm. ^r. desembarga
Peretli.
Deixou hontem de funecionar o tribunal do
jury.
Por portara de 29 do corrente foi nomeado
Francisco Pinto de Carvalho, para encarregado da
conservagfio do masen do Gymnasio.
Damos em seguida a carta de um passageiro
do vapor Apa, escripia da Bahia, que serve de
resposta aos timoratos de sua solidez e regularida-
de de marcha :
Bahia, 24 de novembro de 1864.Eis-nos
ne>te lugar, com 44 horas, sabidos dessa, tendo
chegado a Macei s 6 horas da manhaa, e aqu
tendeados s 2 '/z horas da tarde. Creio ser a me-
Ihor viagem quo tem feto o Apa, dessa para
esta.
Tudo correu da melhor maneira possvel,
havendo muila ordem e tranquillidade. O Bruce
sabe ser cominandaute, e por isso respeitado por
seus subalternos.
c Seguimos hoje para o sul, levando d'aqni a ala
esquerda do dcimo batalho, deixando muila gen-
te para o 'Cruzeiro.
Espera o commandante concluir em paz a via- solliiito matricularse agente de leiloes em Ma-
gem, e com isso provar que o Apa tem capaeidade j ce0 \ \
para 800 ou 60 pragas. Seguudo o calculo delle [ e o que mais pretende provar os requisitos le-
derem haver a bordo 450 passageiros qtie reunidos gaes com olliciosos attestados, concedidos forga
60 pessoas de tripolaco fazem 510, e 200 pra-
cas do dscimo batalho elevam a cifra 710
j)essna<. >
De semelhante carta, de pessoa fidedigna, se v
quanto iufuudadas erara os receios daquelles que
acreditavam o vapor em ms circunstancias, s
quaes sempre comrariar.m os dignos agentes os
Srs. Antonio Luiz de Oliveira Azevedo & C, por
quanto baseavam-se na capaeidade do vapor, na
sua solidez e marcha regular. Desejamos que j se
ache na corte aquelle navio, para tranquilizada
de todos.
Remeltem-nos o seguinte :
Tomamos a tiberdade de dirigir-nos a Vracs.
rogando-lhes o obzequio de por meio de sua con-
ceituada Revista lembrarem a todos os moradores
da freguezia deS. Jos, mormente os das ras mais
prximas a nova matriz de illumiuarem as (es-
tadas de suas casas, em commeraoragao do festejo
pela abertura da nova matriz, e mesmo por ser era
o da da Senhora da Conceigao, padroeira do Im-
perio; de cojo obzequio desdo ja se confessa
grato
Um parochiano da freguezia de S. Jos.
Mappa do raoviraento do hospital de Nossa
Senhora da Conceigao dos Lazaros, de t* a 30 de
novembro: existam ti horaens e 16 mulheres,
existem II homens, e 16 mulheres, to-
tolal 27
tal 27
O mrrdomo de mez,
A. J. Gomes do Correio.
O regente.
TJihz Ignaao P. dos Santos.
Mappa dos doentes tratados no h spial por-
tuguez, no mez de norembro, sob a direcgo do
Dr. P Pitanga : existam 37, entraram 31, sahi-
ram 32, morreram 5, existem 31.
Dos fallecidos foram 1 de ttano, 1 de alienagSo
mental, 1 de gangrena dos orgies da gerago, 1 de
de empenhos, embora sua idade se ache provada
ser menor de 19 annos, como exuberantemente o
mostra a ccrtido do parodio, abaixo publicada.
O meretissimo tribunal do commereio, recto co-
mo em suas decisoes nao admiltir matricula
de um lu;ar alias de responsahilidade, e cuja es-
criptoragao exige certas conhecimentos que faltara
ao pretendente, um joven que por mera cubiga sol-
licita nada menos do que a infraegao da lei, nao
era beneficio seu, porm sim com as nicas valas
de prejudicar direitos adquiridos.
Seria melhor, mais ju-to mesmo que o joven pre-
tndeme reconhecendo sua falla de idade recusas-
se em tmpo de semelhante prelengo, que reco-
nhecem todos ser nicamente Dlha de um desejo
reprovado.
Eis a curlidao :
< llirn. e I'.vin. Sr. vigario desta freguezia de
Macei.'uma PompiloPassos precisa a bem de
seu direitoque V. Rvma. Iba d por certidao o as-
sentamento da idade de Fortunato Benj;imim Lins
de Vasconcellos, Olho do coronel Joo Lins de Vas-
concellos, declarando-lhe da, mez e auno em que
nasceu e foi baptisado, que seria em >845 a 1846.
t Assim pedo a V. Rvma. lbe delira.E. R. M.
i Macei, '6 de novembro de 1864.
a Ignacio Joaquim da Costa, presbytero secular
e vigario encommeodado da fregnezia de Nossa Se-
nhora dos Prazeres desta cidade de Macei, por S.
Exe. Rvma. Certifico que revendo os nvros de
assentamentos de baptismo desta freguezia em um
delles a folha 183 se acha langado o assentamento i
pool, consignado a
0 seguinle :
70 gigos loura, 130 saceos arroz, 200 bai ricas
cerveja, 25 caixas phosphoros, 20 barris oleo de
linhaga, 48 caixas e 78 fardos tecidos do algodao,
de linho, 23 toneladas carvao de podra ; aos con
signatarios.
200 saceos arros, 70 gigos louga, 25 fardos teci-
dos de algodao : a Saunders Brothers & C.
1 caixa cha, 29 ditas e 23 fardos tecidos de al-
godo, do la e chales de algodo ; a -outhall Mel-
lors VC.
2 fardos cobertores da la e algodao ; a Phipps
Brothers i C.
29 feixes de folhas de ferro, 338 barricas e 12t)
feixes de ferro ; a P. Johnston & C.
1 barril presuntos; a Palmeira 4 Beltro.
90 barricas cerveja ; a ordem.
2i quejos. 48 presuntos, 10 mantas de toucraho
a 2 barricas conservas ; ao capitao.
Escuna hamburgueza Galena, entrada d burgo, consignada a Mauoel Joaquim Ramos o Sil-
va Genros, manifestou o seguinte :
700 frasqueiras, "I barricas, 100 canas e 391
garrafes genebra, 2 tinas bixas, 200 gigos bata-
tas, 20 saceos pntenla, 50 garrafes cevada, 10
fardos canella, 50 saceos arroz, 3 caicas louga de
porcelana, 2 ditas objectos de barro, I. dita bisrou-
tos, 1 caixa eartas de.jogar, i dita melas do algo-
do, 3 ditas fazendas de algodo e de linho, 3 ditas
chapeos de palha, I dita objecios da vime, l dita
chapeos do sol, 7 ditas vidros, I dita agulhas, l di-
ta camisas, I dita cortinas, i dita toalhas de mesa,
50 garrafes vasios; aos consignatarios.
13 caixas fazendos de algodo, 2 ditas miudezas,
1 dita brinquedos : a Schafheitlim & O.
2 caixas couro de lustro ; a Isidoro Netto & C.
7 caitas mindezas, 4 ditas couro de lustro ; a
Vaz k Leal.
6 caixas fazendas do algodao ; a Th A. am-
mayer. _
21 fardos papel, 1 caixa miudezas; a Alves Ham-
burger 4 C
1 caixa fazendas de algodao, 4 ditas miudezas ;
a J. A. M. Dias. ,
20 barris alvaiade, i eaixa drogas e miudezas ;
a Joo da Silva Faria.
5 caixas objectos de vime e junco, 1 dita e 3
fardos jncea bengallas, 1 caixa folha de espadas,
3 ditas O-podas, caixa obras de sirgueros, 2 di-
tas miudezas, 1 dita molduras, i dita pianos, 3 di-
tas perfumaras, 4 ditas ferragens, 2 ditas alfine-
tes, 2 ditas espelhos de gaveta, > dita oculos, I
dita plaas, 1 dita estribos, 4 ditas bonecas, 6 di-
4as titas, 2 ditas botoes de madreperola, i dita ob-
jectos de age, 4 ditas couro de lustro, 4_dilas ob-
jectos de barro, 6 ditas meias de algodo ; a P-
renle Viauna C.
26 barris potassa ; Bailar & Oliveira.
i caixa brinquedos, 3 ditas conservas, 4 pedagos
de carne ; a N. O. Bieber & C.
1 caixa conserva ; a Linden Wild 4 C.
3 caixas e 6 barricas drogas ; a Bravo & C.
caixa couro de huiro, 31 ditas fazendas de al-
godo, de linho a de dito e al.70d.lo, roupa, etc.; a
Caroeiro & Nogueira.
2 caixas chapeos, 5 ditas miudezas, I dita fitas,
11 dita pregos, 2 ditas pedras de louza, 2 ditas cha-
rulos, l dita agoa de colonia, l dita chapos de
sol ; a Christiani Irmo.
2 caixas de jogar; a ordem.
1 caixa miudezas, 8 ditas fazendas de algodo e
de linho, 1 dita espelhos de gaveta; a D. p. Wild
&C.
1 caixa chapeos de sol, 1 dita couros; a Mo-
nhard.
7 ditas fazendas do algado e de la; a Joao
Keller & C.
1 dita livros e utensilios do escriptorio ; a Theo-
doro Christiausen.
1 caixa eaximbos, 3 ditas brinquedos ; a Este-
vo da Cunha Medeiros.
Escuna nacional Formoza, entrada do Rio Gran-
do theor seguinte: | de do Sul. consignada a Autor i m Irmaos, manifes-
Fortunato, filho natural da tenente-coronel Joo tou o seguinte;
Lins de Vasconcellos e Maria Joaquina de Oliveira, j 8,236 arrobes de carne secca de charque, 150
com trinta e tres das de nascido, ful baptisado so-! ditas de graxa em bexigas ; a ordem.
leranemeiite de rumba licenga pelo Rvii. Jos Fer- Hiato nacional Sant'Anna, entrado do Aracaty,
nandes de Bulhoes, no lugar denominado Ferno' consignado a B. Gurgel do Amaral, manifestou o
Velho. Foram padrinhos Silvestre Alves da Iva|seguinte:
, 1 ment de seu curador Dr. Angelo Henriques da
Silva.
De ordem do Illm. Sr. inspector da thesoura-
ria de fazenda desta provincia se faz publico para
conbeciraento de todos a circular do tribunal do
thesouro n. 46 de 4 do corrente mez, abaixo trans-
cripta.
Secretaria da thesouraria de fazenda de Per-
nambuco 29 de novembro de 1864.servindo de
offlcial-maior, Manoel Jos Pinto.
CIRCULAR N. 46.
Ministerio dos negocios da fazenda.Rio de Ja-
neiro em 4 de novembro de 1864.
Carlos Carneiro de Campos, presidente de tribu-
nal do thesouro nacional, tendo resolvido que se
subslituam as notas de 100000 da 3' estampa, or-
dena aos Srs. inspectores das thesouranas de fa-
zenda, que mandaudo publicar esta resolugo por
annuncios nos peridicos das provincias, e poredi-
taes afilxados em todos os municipios, procedan) a
referida substituigo com o producto da renda das
respectivas ihesuurarias, solicitando a remessa dos
fundos precisos, no caso de deliciencia da mesma
renda ; e remettam mensalmente ao thesouro as
notas que se forera substituindo, devidameote ca-
rimbadas e inutiiisadas.
Nos annuucios e dilaes far-se-ha a declarago
de que em tempo competente se marcar o dia em
que deve principiar o descont da l> j no valor das
notas que nao tiverem sido at entao substituidas.
Carlos Carneiro de Cn.pos.
HOSPITAL PORTUGl'EZ
DE
iik\i-:i c t:\c 1 a KM ii:r\ 4 Ti-
BUCO.
De ordem do Illm. Sr. provedor convido aos se-
nhores socios deste hospital a reunirem-se em ses-
sao ordinaria de assembla geral no dia 4 de de-
zerabro prximo, pelas 9 horas da manha, para
dar-se cumprimento ao que determiua o 3o do
art. 17 dos respectivos estatutos.
Recife 30 de novembro de 1864.
Joaquim Ferreira Mendes Guimaraes.
Io secretario.
Curso Commercial Pernamburano.
Fago sciente aos alumnos deste Curso qne, em
junta dos professores do mesrao, foi resolvido que
romegassem os actos no dia 9 do corrente, deven-
do os pontos serem tirados no dia 8 pela manha
na secretaria da directora geral da instrnegao
publica; assim como que fossem examinados qua-
iro alumnos por dia.
Curso Commercial Pernambucano, t de de-
zembro de '864.
O professor encarregado da direcgo,
A- Witruvio Pisto Bandeira o A. de Vasconcellos.
"aula Casa da U rfetrdit 4t Kecif.
De confurmidade com as ordens da lllma. junta
administrativa da Santa Casa de Misericordia do
Recife. convido aos interessados pelas orptias
abaixo declaradas a apresentarrm, com a maior
brevidade possvel netta secretaria, as certidoes de
baptismo das mesmas orphas, visto como tendo
ellas de fazer a sua primeira communho no dia
8 do prximo futuro mez de dezembro, nao consta
do archivo desta secretaria que estejam baptisa-
das, a saber :
Rila Candida de Souza.
Florinda.
Neomisia.
Minervinade Azevedo.
Mana Amalia dos Anjos.
Maria Lins.
Quiteria dos Prazeres.
Alejandrina Caralcanti.
Leopoldina da Paixo.
Arminda de Brite Carvalho.
Joanna Pereira do Carmo.
Olimpia Adelayde de Oliveira.
Secretaria da Santa Casa da Misericordia do
Recife, 29 de norembro de 1864.
O osen rao,
F. A. Cavalcanti Couseiro.
Pela recebedoria de rendas internas geraes se
faz publico, que no corrente mez flnda-se o praso
offerece os melhores rommudos tratase roai
consignatario Thomaz de Aqtiino Fonseca na roa
do Vigario n. 19, primeiro andar,ou rom o rapitao
0 Sr. Francisco Antonio Meirelles, na orara.
Para o Rio de Janeiro
O bem contiendo e releiro brigue nacional Al-
mirante, capilao Jos Moreira Maia, preleade se-
guir com muila breridade, tem parte de sen rar-
regamento prompto : para o reste que lbe falta
escravos a frete, para os quaes tem expeliente
commodos, trata-se com os seu< consignatarios An-
tonio Luiz de Oliveira Azevedo & C, no sea es-
criplorio ra da Cruz a. 1.____________
Para Lisboa
O veleiro e bem contiendo brigoe portngn
Cvnceiriio de Mura, capilao Jn.uari' i : iH-
reira, pretende seguir rom muita breridade, K
parle de seu rarrrgamento prompto : para o resto
que Ihe falla trata se com os seus coosi.-nalarios
Antonio Luiz de Oliveira Azevedo A C., no sea es-
criptorio ra da Cruz n. I.
Aracaty
Nao se tondo reunido no da 30 do passado nu-
mero sufliciento de assionistas para assembla ge-
ral, a direcgo novaraente os convoca para o dia fl
do corrente ao meio da.
Recife 1* de dezembro de 1864.
Os directores
Feliciano Jo- Gomos.
Domingos Roprigues de Andrade.
Pela secretara da cmara municipal desta
cidade sao conridados novaraente, de ordem da
mesma cmara, os propnetarios dos terrenos des-
tinados ao passeio publico projectado, os quaes e-
to comprehendidos entre o Hospicio e a ra da
Saudade, comegando da ra de 100 palmos que I
vem da ponte de Santa Isabel at a chamada do
Starr, o comprehendendo tambera o alagado con-1
tiguo mesma ponte at a na da Aurora, cujos
proprietarios devero apresentar na dita secreta-
ria suas propostas, declarando a estengo de seus
terrenos, frente e fundo, e o prego dos mesmos.
Secretaria da cmara municipal do Recife 30 do
norembro de 1864.O secretario,
Francisco Canuto da Boa-Viagem.
Pela subdelegara de polica da freguezia do
Poco da Panella foi apprehendido um cavallo que |
andar vagando, o qual acha-se depositado : quera \ Segu nestes dias com a carga que liver a bordo
for seu dono, e dando os signaes, Ihe ser entre- o hiate S que ; assim como um carneiro a tratar com Caetaeo Cyriaco da C M. ao Ule do
Subdelegacia de polica da freguezia do Pogo da Corpo Santo n. 23.
Panella 29 de novembro de 1864.O subdelegado, i_^_______^___^__^_^^
Joo Paulo Ferreira.
CORREIO GERAL.
Re I a cao das carias segaras cusientes
na administradlo d.i correio desta
cidade para os'senhores abaixo de-
clarados
Antonio Alves de Carvalhas.
Padre Antonio do Brilo Dantas.
Antonio Francisco dos Santos.
Francisco Antonio de Abroo Pereira.
Francisco Lucio de Castro.
Francisco de Mello Barrete.
Gongalo Jos Alfonso.
Herculano Hatean Franco.
Joaquim Felippe da Costa.
Dr. Jos ferreira D-uval le.
Luiza Antonia de Siqueira.
Luiz Antonio Vianna.
Manoel Mximo dos Santos Torres.
Miguel Ferreira Dias dos Santos Jnior (2).
Fr. Nicolao do Borafira.
Pedro Alcntara de Oliveira Costa.
Vicente Jos da Silra.
LEILOES.
THE4TR0
EMPREZA
GERMANO & C0INBR4.
W recita da asssatura
MAI'.NIFICO ESPECTCULO E.M GRANDE CALA PARA SO-
LEMNIZAR 0 FELIZ ANNIVEHSAniO NATALICIO
DK S. M. 1. O SU. D. VEKRO II.
-1. \1 1 I l.lli I -IO. ll./.LUIHIU O. IOl.
A orchestra executar una breva introduego
logo que 0 Exm. Sr. presidente da provincia che-
gar a tribuna, depois da qual abrir-se-ha a scena
e peranle a efllgie de S. M. I. a companhia canta-
r o
11 v ti \o vir 10 vt r,
Seguindu a representago do interessante drama
em 4 actos c 1 prologo, que pela primeira vez
sobe scena neste theairo, fundado em
tos da historia ingleza, nos lins do reinado da ra
nha F.'i-a!)e:li, e no comego do reinado de Jac-
ques I. Composigo do erudicto escrplor francez
M. I. Bouchardy, vertido em portuguez pelo tra-
ductor do Correio de l.yo, Marinheiro de San Tro-
pez e outros, e que tem por titulo
0 MARINHEIRO BERTRAM
IEIIAO
DK
CSrande vaatagea.
Urna fabrica de cervejae jugo de bollas aa
Soledale.
Cordeiro Sirades, auwri~ad>> vender em leilo.
em um ou mais lotes, a voolade des compradores,
a grande fabrica de cerreja, bem montada, protnp
ta a Irabalhar, com todos os seus perlenre* qaasi
novos. sexta-feira 2 de dezembro ; na I fa-
brica.
LEILAO
DR
Urna mobilia, urna bomba de Japy, t so#e. I
inarqueza, mesas para jant.ir, cadeira* brancas,
cahiiles, camas, canlieiros a gaz, bancas, aam
machina para engarrafar, barricas coa se rada.
urna porgo de oteo, garrafas com rinh> Bor-
deaux, Porto, Figucira. licores, genobras o ou-
lras maitas bebidas.
COHUEIHO SINOES
antorisjdo vender cm leil.io os objectos
sem re^erva de prego ao correr do marlello.
Sera effecluado o leilo
HOJE
Na Soledade ra de Fernandes Vieira i. 5V
LEILAO
DR
Solos foreiros.
Mabbado 3 lc drzcaahro.
O agente Pinto fara leilo a reqiienmcolo do
aveotarianlo dos bens do finado Jos Thenwono
Pereira Je Uasius, e por manAdo di Illm. Sr. Dr.
juii, io h^iIm dos joio.-- fuiTrus perienrpnie* aos
bens do mesmo tinado, corlantes das r.-l.ioVs
existentes en poder do me-nw agente erviado
d' laze aquanlia de 2:WHL3, i.-to as 10 b.ira. do
dia cima dito em seu escriptorio ra da Ouz no-
mero 38.
IiEIIdAO
DK
OU
AJUTIOADEJACQUESI
Rei de Inglaterra.
PEUSONAGENS DO PBOLOGO.
Jorge........ Germano.
Samuel....... Porto.
O conde Hamillon. Pinto.
O marquez Amorny .. Coimbra.
Jackson....... Teixeira.
Maria ........ D. Antonina.
PERSONAGENS DO DRAMA.
Jacques I, rei de Inglaterra. Lisboa.
O conde Amorny, governador
de Portsmoulh .... Colmhra.
Jackson....... Teixeira.
O capilao Ricardo .... Borges.
Bertram, o marinheiro. Germano.
Samuel Warton..... Porto.
Marcel....... Gnimares.
Mariana....... D. Antonina.
Lady Arabella..... D. Camilla.
A acgo passa-se em Portsmoulh na Inglaterra.
Comegar s 8 horas
fac- (L'ma mobilia de mogno a Luiz XV, cora I sota, t
mesa oval, dous contlos com r-edra*. 2 cadei-
ras de bragos e 12 ditas de guarnteo, I piano
lorie e excellenle tambera de mogn, I armni-
co, appar-dor de j.icaraad, I bergo, I mactii-
na para lavar roupa, 1 cauta de Ierro, l cande-
labro, 1 guarda vestido, I locador, I sof da
moguo e outros oUoaMa
Salibnio 3 de dezeabrt.
O agente Pinto fara leilo po- coota de diversos
de lodos os objectiK acuna mencionados exi>tenies
bo arraazem da ra da (ladeia a. 36, s II horas
era ponto do da cima dito.___________________
ai
AO PUBLICO.
Sexta -fera, 2 de dezembro
tm-
Grande e ultimo espectculo
nastico e mas,ico, pelo artista pernam-
bucano Isidoro, no largo'la Cas-d-For(c.
Os bilhotes acham-se a venda no escrintono do
mesmo theatroe na ruado Amoriin n. 28, a (000
cada um.
Principiar s 9 horas.
Ppr ordem do director Sidronio.
COMPANHIA PERNAMBCANA
DE
tfaTegaelo coselra a vapor.
Parahyba, Natal, Maco, Aracaly, Cear
e Acaracu'.
No dia 7 de dezembro prximo
segu o vapor Jaguaribe, cotnu an-
dante Lobato, para os portos Indi-
cados. Recebe carga at o dia G,
Encommoodas, passageiros e di-
dinheiro a frete at o dia da sabida s 2 horas
da tarde : escriptorio no Forte do Mallos n. 1.
Para o Porto.
O brigue portuguez Untao sahe com muila bre-
vidade por j ter a maior parta de seu earrega-
meote prompto, e para o resto que anda falla.tra-
ta-se cora o consignatario Jos Joaquim Lima Bai-
ro, na ra da Cruz n, 18.
Para Lisboa
O brigue portuguez tViio //, capitao A. P. Viei-
ra vai sahircom brevidade por ter a maior parte
de seu carregamento prompto : quem no mesmo
quzer carregar ou ir de pasairem, dirija-se ao
para o pagamento dos impostes langados do exer- seu consignatario E. R. Rabello, ra da Cadeia n,
cico de 1863 a 1864; a saber: renda dos proprios 55. escriptorio. i
Voy eis, ricos quadros e 2 cavallo* para
carro*.
Sabbado 3 do dezembro I ln>ra ero poni.
0 agente Piolo fara leilo por coota de anta
i pessoa que reiirou-se desta provincia, de dife-
rentes movis, ricos quadros cora finas grarnras
e dous cavados proprios para carros, isio I hora
do dia cima dito no arraazem da ra da Cadeia
u.3u\_____________________
JIf AO
DK
Dods cabriolis de i rodas seado
caberto e ootro deseobert.
Sabbado 3 de dezembro as 2 horas da tarde
em frente ao armazem da ra da Cadm n. 36*
aonde haver ant-rionn'rate leilo d: movis por
intervencao do agente Pinto.___________________
LEILAO
DE
liencillos le paitarla.
Como soja:
1 sylindro americano, balanc grande e peque-
a de balco, pesos, caixa grand-, caixilios, porta
de forno ele, ludo em perfeito estado.
tiRDgino) siSs
por conla e risco de qnem pertencer vender em
leilo os objectos cima mencin ido* exi.-iente* ao
armazem da e Jos Duarte das Neves
Sabbado 3 do correnti-
as 10 horas em ponto em dito armazem.
LLILtO
DE
Fabrica de sabao.
Silo na rua Imperial, edificio corn espado
de 128 palmos de frente c 400 de fun-
da, incluindo 2 caldciras com fornaiba e
boeiros, com 270 jardas cabidas cada
um feitos de tijolo e cal.
Madera de pnho, recriadores, perfazeado ao
todo 3,500 ps de empranchamento soperBoo cha-
peado com ferro.
250 ps de caldeira.
16 case s vazios.
1 guindaste para 2 toneliadas.
1 caraagneiro cm corrente, completo.
1 machina de forca de 12 cavallos.
1 bomba de 20 ps de canos.
1 serra circular com armacao de ferro
completa.
i batanea, serra, 1 vlvula, 1 sino.
3 prensas de ferro fundidos e I laaqoe.
1 caldeiro e 150 ps de cano de gaz.
Eixos, rorreias, lamberos o rodas.
i ramo de cano para a macaJaa de serrar.
ILEGVELl
MUTILADO
I


Diario de eeraaaaan* Hexta (Ira t e Dtzcmhro m f M4.
1 cabo, 400 ps de eorrente e 6 quintaes de
Ierre velho.
Sr?ada-feira ,'i de dezembre.
O agente Pinto far leilao requer ment dos
administradores da tnassa fallida de Roslron Rooker
& C. e por mandado do III m. !>r. Dr. juiz especial
do comraercio de todos os objectos cima descrip-
tor, os quaes constiluem parle da referida roassa
existentes na mesma fabrica da ra Imperial,
aonde se eSecluar o leilao as 10 boras do dia
cima dito.
. Os pretenderte* poderio examinar os referidos
objectos nos dias 25, 28 e 30 do eorrente, das 10
horas da manhaa s 2 da tarde e na anli-vespera
e dia do leilao.
60 saceos con- feijo mnlalinho
Segn ia-feira 5 do corrate.
O agente Pestaa vender por centa risco de
quem pertencer 60 saceos com excelleate feijio
mulatinho em lotes a volitado dos compradores :
segunda-feira a do corrale as 10 horas da ma-
nhaa no annatom do Annes !____ da alandega
DE
2,357 arroes da Cempanhia Pernam-
bucana.
Terca-feira 6 de dezembro.
O agente Pinto far leilao por mandado do Illm.
Sr. Dr. juiz especial do commercieem virtude do
que requereu os .redores da massa fallida de
Roslron Rooker A <:., de 2,357 accocs da Com-
panliia Penumbucana de 10t5 cada urna, em ura
ou mais lotes a vonlade dos compradores.^ as 11
horas d-i dia supradito a purla da Associacio Com-
mercial.
LEILAO
DE
I iu;i poreo de pecas le esleirs
para forra de sala.
Terca feira 5 de dezembro.
Lenden Wild & C. fario leilao por intervencio
do agente Pinto, de urna pircas de esleir para
forrar salas, a hora do dia cima dito em seu
scnplorio praca do (Jomaiercio n. i.'i.
AVISOS DITEBSOS.
Aplaudindo a feliz lembranca exarada
no c Jornal do Recife de hontem, sobre a
mudenca dos meninos que extrahem as es-
plieras das urnas das loteras, por outros do
collegio dos orphos; peco a seu autor que
exija tamb-m a mu Janea de todos os em-
pregados as loteras, inclusive o thesou-
reiro emesmoo jurz que as preside, sendo
lodosos lugres, em cada extracto, oceupa-
dos por gente nova.
Assevero que desta forma S. S. ter sem-
pre a sorte grande e a inmediata atraz.
Em i de dezembro de i86i.
O patoteiro.________
HDAME
VIUVA BUTIER
faz publico que mudou se da sua residencia da ra
Bella n. 29 para a mesma ra n. 39.
Aos I0:000000 e 3:000*000.
Sabbado 10 do eorrente mez, se extrahi-
r a ultima parte da terceira e primeira da
qiarla lotera (119') a beneficio do thea-
tro de Sania Isabel, no consistorio da igre-
ja de Nossa Senbora do Rosario da fregue-
zia de Santa Antonio.
Os bilhetes, meios e quartos acham-se
yenda na respectiva thesouraria ra do
Crespo n. 15.*-
Os premios' de 10:000000 at 200000
serlo pagos urna hora depois da extraccao
at s 4 horas da tarde, e os outros no dia,
seguate depois da distribuido das listas.
O thesoureiro,
Antonio Jos Rodrigues de Souza. i
j o Silvestre do Ovcira e Silva pelo pre-!
sent declara que adoptando o nomo deseo pai,
'ora em diante sera condecido pelo de Joio Fran- j
ci-i- > de Oliveira Fillio, com o qual se assigna.
Na ra eslreila do Rosario n. 22, precisa-se
de urna ama para cosinhar e fazer compras.
Ama e criado
Na ra do Queimado, sobrado u. 29, precisa-se
j urna ama e um criado.
Ro{a-se aus Srs. redactores da Revista Dia-
ria de fazerera a declaracio que muito convem aos
arumenarios de assucar desta cidade, a qual
prevenir aos que tenham, tolo cuidado as com-
pras de asqueares vindo do Hio Farinoso, porque
tem havido quem alli os compre por mais, e aqu
vendem por menos e ganham muito dinheiro III,
para que nao soffram os que assim nao proce-
de m, pede-se a puhlicacio destas linhas.________
Na ra Nova n. 65, secundo andar, precisa-se
de nm criado, livre at 20 annos de idade, escravo
at 16 annes.
Alngam-se duas casas terreas em Santo Ama-
ro, estrada de Luiz do llego, sendo urna assobrada-
da, com bastantes commodos para grande lamilla
por serem muito frescas : quem pretender, diri-
ja-se a Boa-Vista, ra da Maogueira n. 20, que
achara com quem tratar
mk M FORTIM.
AOS 10:000.000
Bilhetes garantidos
A' roa do Crespo n. 23 e casas do costme
O abaiio assignado vendeu nos seus muito feli-
xas bilhetes garantidos da lotera que se ac bou
le extrahir a beneficio da matriz da Boa-Vis-
ta, os seguimos premios:
Um meio n. 1071 com a sorte de 0:0005000
Um inteiro n. 2538 cora 1:4005000
Um inteiro n. 1512 5005000
E outras rmnias surtes de 1005, 405, MI e 105
Os possuidore podem vir receber seus respec-
tivos premios sera os descontos das leis na Casa
da Fortuna ra do Crespo n. 23.
Acham-se venda os da ultima parte da ter-
ceira e primeira da quarta lotera a beneficio do
theatro de Santa Isabel, que se extrahir no dia
J ) de dezembro.
Precos.
Bilhetes inteiros..... 125000
Meios......... 65000
guarios........ 350OO
Para as pesseas que compraren]
de 1005 para cima.
Bilhetes........ 115000
Meios........ 5*500
Quartos......, 5750
Mamoel araran Fiuza
Atteocao
Joaquina Mara do Espirito-Santo, declara ao
publico que fica sem.efleito por ser revocado a
procuracao que lia passou a Jos de Oliveira Ra-
tos e Silva, para bver no lermo da Imneralriz,
{irovncia dos Alagas, os bens que le delxou sua
av Damiaoa Maria da Encarnagao.
Precisa-so da um faltar para administrar ser-
vido de lavoura, dando-so preferenca portuguez ;
quem esiiver nestas circumsiancias dirja-se tra-
vessa das Cruzes n.'iou noengenho Moribar, silo
oa fregueza de S. Lourenco da Lula.
MUTA ATriNCHO
Aviso aos senhores senhoras
Aviso aos senhores o senhoras
Aviso aos senhores e senhoras
Aviso aos senhores e senhoras
Aviso aos senhores e senhoras
Aviso aos senhores e senhoras
Aviso aos senhores e senhoras
Aviso aos senhores senhoras
Aviso aos senhores e senhoras
Aviso aos senhores e senhoras.
Novo sortiroento
Novo sorlimenlo
Novo sorlimenlo
Novo sorlimenlo
Novo sorlimenlo
De caixinhas e quadros
De caixinhas e quadros
De caixinhas e quadros
De caixinhas e quadros
De caixinhas e quadros
Caixinhas a 15500
Caixinhas a 1550*
Caixinhas a 15500
Caixinhas a 15500
Caixinhas a 15500
Caixinhas de 55 por 45
Caixinhas pe 55 por 45
Caixinhas de 55 por 45
Caixinhas de 55 por 45
Caixinhas de 55 por 45
Receberam-se 10 mil caias
Receberamse 10 mil caixas
Receberam-se 10 mil caixas
Receberamse 10 mil caixas
Reccberanirse 10 mil caixas
Cartoes de visita
Cartoes de vi.-ia
Cartoes de visita
Cartoes de visita
Cartoes de visita
A 105 a dnzia
A 105 a duzia
A 105 a duzia
A 105 a duzia
A 105a duzia
A galera est renovada
A galera est renovada
A galera est renovada
A galera esta renovada
A galera esta renovada
Com ricos cortinados e tapete;
Com ricos cortinados e tapetes
Com ricos cortinados e tapetes
Com ricos cortinados e tapetes
Com ricos corinados e tapetes
Com lindas e variadas vistas de fundo
Com lindas e variadas vistas de fundo
Com lindase -ariadas vistas de fundo
Com lindas e variadas vistas de fundo
Com lindas e variadas vistas de fundo
Casa americana
Casa americana
Casa americana
Casa americana
(lasa americana
Casa americana
Casa americana
Casa americana
Casa americana
Casa americana
A' ra do Imperador n. 38
A' ra do Imperador n. 38
A' ra do Imperador n. 38
A' ra do Imperador n. 38
A' ra do Imperador n. 38
A' ra do Imperador n. 38
A' ra do Imperador n. 38
A' ra do Imperador n. 38
A' ra do Imperador n. 38
A' ra do Imperador n. 38
__________^_______ A. W. Osborne.
Antonio Luiz de Oliveira Aze-
vedo & C
Agente do Banco Iniao do Porto.
Competentemente autorisados sacam por todo
os paquetes sobre o mesmo Banco para o Porto s
Lisboa, e para as seguintes agencias.
Londres sobre Ranh of London.
Paris Frederc S. Ballin & C.
Hamburgo > Joao Gabe & Filho.
Barcellona > Francisco Rahoba & Ballista.
Madrid > Jaime Mcric.
Cdiz > Crdito comraercial.
Sevilha Gonzalo Segora.
Valencia M. Perera Y. Hijos.
Em Portugal.
Amarantes.
Arcos de Val de
Vez.
Aveiro.
Barcellos.
Bastos.
Beja.
Braga.
Bragada.
Faro.
Oliveira
meis.
Penafiel.
Tavira.
Villa do
d'Aze-
Angra Terceira. Figueira.
Caminha. Guarda.
Castello Branco. Guimares.
Chaves. Lagoa.
Coimbra. Lagos.
Covilhaa. Lamego.
Elvas. Leiria.
Extrem, ^5,
Fafe. Moncorva.
Pnhal. Regoa.
Porto-alegre. Setubal.
Thomar. Vianna do Cas-
jVilla Nova do tello.
Conde. Portimao. Villa Real.
Villa Real de Vizeu. Madera.
S. Antonio. Faial. S. Miguel.
Nojmpkrio.
Baha. Maranhao.
Rio de Janeiro. Para.
Qualquer somma prazo oua vista,podendo logo
os saques a prazo serem descontados no mesmo
Banco a razio de 4 por cento ao anno : a tratar
na ra da Cruz n. 1.
.n -a f 1 % f as c || p3 i i a 2 <" a. 0 <. -a 0 5 'J- -1 2. \ 3 a 0 7 B 0 V-C P a. 3 l 3 O. O ? 9 -i 0 m > O er B a-V -1
COI-LECHO VOX II AFi:, xo Aluga-se a \W mensaes a casa terrea |
PORTO. n. 26 da ra do Forte : na ra do Crespo
Dirigido por J. Eduardu Yon llafe e ma- B is.
dama Yon II fe
^esl^ collegio ad-1
FOiO D AR
SOPA
1 No anuazem da bola amare lia no oilo da se-
cretaria da polica, recebem-se eneommendas de
fogo do ar para dentro e fora da provincia.
CASA
miUeai-se alumnas inloruas e ex-
tenias.
Disciplinas ensinadas.
Ensinam-se as seguinies disciplinas :
Arithmelica. calligraphia, desenlio, geographia,
histeria universal, historia natural, canto, as ln-
fas franceza, ingleza, allemaa, e portugueza, a
doutrina christaa, e todas as qualidades de cos-
tura, croch e bordado.
Ferias. .
Ha as seguinles ferias :
A lerca-f'ira do carnaval, 8 dias na paschoa, a
segunda-feira depois da festa do Espirito Santo, os
dias 29 e 30 de setembro, e os otarnos oito dias do 205 a iratar no largo do engenho Brum, ou na
anno. Todos os outros dias nao sanliticados sao ra da Cadeia n. 27.
lectivos.-----------------------------------------------
Condiedes da admissio para as alumnas exlernas. &l I II V I L'ITTI?
O prego das ligSes de ris 135500 por cada! 4 fl \ II J L 1> 1 L
Vende-se um cabriolet inglez com assento
para duas e quatro pessoas e com arreios com-
pletos para um cavallo, tudo em bom estauo : pa-
ra ver e tratar na eoxeira da ra do Imperador n.
23 oh na ra do Apollo n. 28.________________
Terja-feira 6 de dezembro, depois de linda
a audiencia do lllm. Sr Dr. juiz municipal da 1*
vara tem de ir praca para ser arrematad, por
ser a ultima praca, o escravo de nomo Joao, ca-
nooiro, com idade de SO annos, poueo mais ou me-
nos, ava'iado em 3005^____________________
Desapareceu hontem s 4 horas para s 5 da
tarde, do lugar da ribeira, um cabrinha de nome
Jos, de 13 para 14 annos de idade, vestido de ca-
misa de algodosinho branco, e calca azul rota na
perna esquerda, levando urna cestinha com ulguns
cajs; este menino veio do mallo com um ce-
g. Robase quem o encontrar leva-lo ra da
Concordia n. 7 casa de_Victonrino Jos Tavares.
-*- Na.jua dos Martyrios n, J, primero andar,
precisa-se de urna ama para caja de familia.
~ A raissa conventual na igreja dos religiosos
de Santo Antonio desta cidade continua a celebrar-
se nos domingos e das santificados s 10 horas
da manhaa em ponto.
Frei Baplisla do Espirit Santo,
Guardiao.
r* Os administradores da massa fallida de
Pacheco & Meiide, no Aracaty. pagam o
3' diYidendo.
no Caeliang.
Tra>passa-se a chave de urna casa no Cachang,
na povoacio, a margem do rio, com 2 salas, 2
qnartos, cozinha fra, pelo tempo de 10 mezes, a
lindar em 30 de setembro prximo futuro, por
Jo
trimestre adiantado ; nao se faz abalimento al-:
Precisa-se de urna ama de lete : na ra de A-
Francisco Geraldo da Silva Rarrnzo e sua
mana Candida Rosa da Silva Barroso convi-
dan) a todos os seus prenles e amibos para
assistirem a missa do stimo dia que por al
ma de sua mai tem de ser celebrada na ca-
pella docemilerio no dia 5 do crreme pelas
7 horas da manhaa.
casa terrea na ra dos Prazeres,
Boa-Vista n. 1 A, pelo preco de 165
ra estreita do Rosario n. 28.
Jos Joaquim Percira relira-se para Europa.
O Pa cha re
i| Francisco Augusto da Costa
tfg ADV0GADO
^ llua do Imperador numero 69.
Precisase de urna carroca para cavallo e
que esteja em bom uso : qum a tiver e quizer
vender annuncie.
O purlugucz Albino llnplisla da
Rocha, relojoeiro e dourador, na
praga da Independencia n. 12, faz
qualquer concert de relogos edou-
radus por pi eco mais barato do que
outro qualquer, e responsabelisa-
'se pelo seu trabalho : portanto, es-
pera proleccao dos seus compatriotas.__________
Na ra estreita do Rosario n. 34
gum.se por qualquer motivo deixarem de frequen- -.,' *:SB ue u,"a mf a(
tar as aulas Jiurante o tempo cop.vencionado. i P"Q U< se8ndo andar-
0 collegio fornece os livros uecessarios e todos
os objectos perlencentes imlrurcao pelo prefo
porque os tiver comprado, tanto eslrangeiros como
nacionaes.
Das alumnas internas.
As meninas internas participarlo de todas as
lifSes que se dao no collegio. gozando a vantagem
de pralicarem continuadamente das linguas : in-
gleza, franceza e allemaa. Ter-se-ha con ellas to-
do o cuidado para instru-las e nao se negligencia-
ra cousa alguma para educa-las, bem e iuculcar-
Ihes todas as virtudes preciosas e necessarias para
urna senhora.
Ellas serio tratadas como membros da familia,
e o maior cuidado e desvelo sero empreados a
respeilo da hygiene, dando-se urna comida simples,
sadia e muito abundante. Em caso de docnca
chamar-se-ha logo o facultativo da casa ou outro,
se os prenles o desejarem, e d-se-lhes immedia-
tamente parte.
Para que qualquer menina seja admittida ne-
cessano, que lenha de sete al quinze annos de
idade, e que nao padeca molestia contagiosa.
Paga-se por cada alumua interna a quanlia de
335750 rs. por trimestre ; um trimestre comecado
deve ser pago por inteiro.
Se por qualquer motivo se quer retirar alguma
alumna do collegio, deve prevenir-.-e o director 3
mezes antes, devendo sempre pagar-se o trimestre
que segu Por liees de msica pagase mais 155000 an-
nualmente, e as discipolas serio obrigadas a eslo-
dar regularmente debaixo da vista de urna meslra.
Licoes de danca tambem se pagam a parte.
A mupa lavada e engommada tica por conta dos
parentes. O collpgio encarrega-se dlsso mediante
a somma de 15800 rs. por trimestre.
Cada alumna deve trazer :
Una cama de ferro com seus competentes ar-
ranjos.
1 lavatorio de ferro com a competenlo louca.
6 toalhas.
6 camisas de dia.
6 camisas de noile.
6 satas.
3 saiotes.
3 aventaes de peito.
. 18 lencos.
12 pares de meias.
Pentes.
Escovas.
Esponjas.
1 guarda-clmva.
1 estojo para costura.
As mcsiras tanto para as meninas internas co-
mn exlernas sao completamente habilitadas as
differenies linguas e em todas as prendas que per-
tencem a urna senhora.
LYCE PARTICULAR
Dinicioo pon
J. Eduardo Von Hafe & F. F. Kegkels.
Os abaixo assignados, professores, assoeiaram-se
para eslabelecer nesla cidade urna casa de, educa-
?io, persuadidos de queassim serio mais habilita-
dos para enmprir todos os deveres da direccio de
um collegio.
Ambos reunem em si as vantagem de grande
experiencia no magisterio, e de todos os estudos
propros da sua prolissao.
EMes meamos ensinaro as principaes discipli-
nas, e assim dio a garanta de haver a maior re-
gularidade no ensiuo; o que nao sempre possivel,
se os professores nao pertencem exclusivamente ao j.
Todas as requisijoes legaes serio cumpridas
para que os alumnos d'esta casa sejam admitiidos
a lodos os exames as academias e nos lyceus des-'
te reino.
Os directores nao se descuidario de nada, para
que os seus alumnos sejam bem educados, consi-'
derando a religiio, amoral e a civilidade como,
criterios de urna boa educaco.
Materias de eusino
Leitura, calligraphia, doutrina christ.la, arithme-
tca (primero curso), granunatica portugueza, geo-
graphia e historia de Portugal.
Linguas.Portugueza, franceza, inglez, allemaa
e latina.
Os escodantes das linguas vivas aprendem a fal-
lar e a escrev-las com elegancia, dando-se um es-
pecial cuidado ao estylo epistolar mercantil.
Commercio.Escripturacio por partidas dobra-
das e simples, alguns artigos do cdigo.
Geographia, historia universal, philosophia ra-
cional e moral, principios de direto natural.
Mathematicas elementares. Arithmetica (se-
gundo curso), algebra, geometra e trienomelria.
Inlrouccio aos tres reiuos da naturoza potica
e lilteralura.
Artes de recreo.Desenlio em todos os ramos,
msica vocal e instrumental, danca.
A lingua franceza geralmente fallada no esta-
belecimeulo.
Ferias.
Oito dias na paschoa, o mez de setembro e oito
dias no natal.
CondicSes para a admissio.
A
estuda so insirucc.io primaria e duas lingu
tugase
fregoezii da
: a iratar na
JUUENNE
ma Nova n. 8, Inja do cha.
Ervilha
francezas ra Nova n. 8, loja do eh.
ORIHTH
(Passas)
muito nova para podios: a ra Nova n. 8, loja
cha.
Um rapaz brasileiro com pratica de caixeiro
offerece-se para ser empregado em loja de fazen-
das, escriptoro, ou outro qualquer estabelecimen-
to, dando fiador a sua conducta : quem precisar,
' procure na fabrica da travessa do Carioca o. 2,
caes do Ramos.__________________________
O dono da antiga fabrica de charutos e ci-
garros, sita na esquina da ra de Hurtas n. 1, ten-1
do feito reduccao nos precos de suas men-adorias,
convida aos seus freguezes a virem honrar seu es-
tabelecimenlo com devida proleccao de que carece
por se tenar com nm variado sorlimento de cigar-
ros e charutos linos dos autores mais acreditados
da Baha, cachimbos, fumo para os ditos, fumo em
folha, fumo americano, dilo dilo em latas, e diver-
sos artigos para os fumantes, em quanto a quali-
dade e preco garame-se nao prejudicar os fre-
guezes.
Na praca da Independencia, loja de ourives
0. 33, compram-se obras do ouro c prata, e pedras
preciosas, assim como se faz qualquer obra de eu-
; commenda, e todo e qualquer concert.
Ao meio dia dase bolos de vendagem
ma nova de Santa Rita n. 3.
\mmmmmwM
m una Nova n %%
||Loja de madama Theard'|j
fr- Este eslabclccimento se acha boje mais ^gj
H que nunca bem sonido de objectos de w
^ moda do melbor que pode vir ao merca- ^
a do e nao so menciona cada um de per s 2
w por se tornar demasiadarnenfe enfado-
iw nho para seus numerosos freguezes quan-
g do lerem o presente aviso pelo que limita
se ern lembrar alguns artigos, com se-
jam : chapelinas de dinas de palha de
Italia, de seda, de crep branco e preto
para luto, chapeos redondos de palha da
Italia an arella e de outras cores para
senhoras, ditos para meninos c meninas,
ricos cortes de lilone, ditos de inoreanti-
que de diversas rores, ditos de seda, as-
sim como sedas de cores para se vende-
rem a co vados, di las escocezas, cortes de
vestidos pretos bordados a agulha, final-
mente um variado sorlimenlo de fazen-
das finas e grossas, na mesma casa fa-
zem-se capas, manteletes, vestidos para
noivas, vestuarios para meninos se bap-
tisarem e tudo quanto pertence ao toilet
de urna senhora e recebe-se OgorlDW to-
dos os kczcs das ultimas modas de Pars.
ma. CATUBTICAS 01 .1111.
Estas pitillas vegelacs si a-
daptadas a todo* os osos d
purgante as familias, pea ai
pcrf.'iiaraenle irinorenles. e tai
quanto milhai es d^ pessoas coa-
fessam cata gralido que fa
curadas por ellas de
severas e perin>as: n# ka
n m so caso em que haja sippa-
tas du mais leve rebultado inia-
rioso por seu uso.
I'uhlramos aqu alguns m
attestadus que temos de cara
Dolaveis feilas ltimamente.
Um raso notavel de
na
m
m
m
m
IReerio rartnira do
liVM Sa-
JWs e Fra, 17 de fnereiro dt 18C1.
Tendo MlO uso da* pillas ratharra
de Ayer, que me fez favor de dar um vi-
dro, tendo tirado um rt'sult.Mlo nao espira-
do ; padecendo ha mais de doze annos en-
reimidades do fgailo e hafa, eafl o *
das pillas jiosso Ihe assegnrar que *stM
bom, po:s ten lo tajapparecido um graiMie
engorgilamenlo que soflria, monas m"*rf-
sobre a regiio do ligado e i.slas, dores d*
cabei;a, inciacao do ventie. nao pedend**
deitar-me .eno do lado dueiio, uso mej-
mo procurando pesicao para lar socego, Ihj-
je me arito Bvrc d'es^e paderimento : am*
por aqu anda as nao baja, eu < >mo leaa*
este proprio que de rasa. Ihe rogo ana-
dar-me alguns vidros, e o rusto elle Ihe sa-
tisfar, assim bem romo do cliaivpe dr
cereja, que tive occasiao de es|HTmefriar :
em um ataque de guellas que le>e uau
preto que com elle curei. faro uso d'eHe>
tas tosses em no oh a familia sempre eaa
bom resultado, e por is.-o que pe^o para
mandar alguns frasquinlios, e mesa as pi-
lla* pode montar a doze, 'porqne leaha
feito uso d'ellas para uso da familia e at-
goii.as pessoas, todas teem lirado grande
resulladu; s>u
I'e V. S. atiento ohrigwh.
FitANciseo Ferrkira Paks.
Aluga-se.
Aluga-se o 3o andar da casa da ma Dlreta n. 36
o qual tem commodos para grande familia : a Ira-
tar no 2 andar da mesma ou no Itecife na ra da
Cade n. 3._____________________________
Una boa casa terrea para familia
esl por alugar-se ra da Uniio n.
39 : quem pretender dirija-se ra
Advogado Affonso de Albu- ^mmbtSSRttStZ'SS
querque Mello,
pode ser procurado a .ualquer hora ; as sextas-
oirs, porm, na villa do Cabo.
Luiz Emigdio Rodrigues Vianna tendo de se-
guir para o norte, detxa seos negocios incumbidos ,
ao Sr. Dr. Francisco de Paula Penna, ra do Quei-
mado n. 26, primero andar : as pessoas que. o I
procuraren), podem dirigir-se ao mesmo Sr. Dr.
Penna durante ppeos dias de sua ausencia.
Precisa-se de orna ama para casa de pouca
familia, tanto para servico interno como externo :
a ra de Moras n. 30.
Caixeiro.
Precisa-se de um caixeiro para loja de fazendas:
na ra do Apollo n. 70, segundo andar.
Precisase de um preto que saiba bem cozi-
nhar para urna casa de familia : quem o tiver pa-; .
ra alagar, pode dirigirse a nu larga do Rosario ornados; de bellas vin Metas e eslao
9 se dir quem precisa. rua d,) Imperador n. la, defronte de
Companiia fldelidade de
seguros marlimos e ter-
restres eslabelecida no
Rio de Janeiro.
AGENTES EM PEPKAMBUCO
Antonio Luiz de Oliveira Azcvedo k C,
competentemente autorisados pela direc-
tora da companhia de seguros Fidelida-
de, toraam seguros de navios, mercado-
ras e predios no seu escriptoro rua da
Cruz n .1.
llhcumalisBn t ataques hrawrrlMidars.
Ii.i.ii. S.
Ouro-Prel, 30 de marco de IH6.
Posso certiticar-lhe fM as pillas o-
tharticas do Dr. Ayer sao excellenles, pa
que soffrendo eu dores pelo cruji, e qa*
sup|)unha ser rheumatismo. imo! sba esta
queja liavia solTiido ha annoM e st^lTrentia
tambem de ataques liemorriK-idaes. e da
um ouvido, pois que al j pono uirvia, e
acompanhao de urna dor no quino, t4 sullei a um dos aosan aaMBcaa, e eai tm
disse que devia fa/.er uso da salsa : porra
lendo cti o almanack do mesmo dnuUtr,
comprei em sua rasa um vulrinho das mes-
illas pilulas e por minlia conla prim'ipiei a
toma-las, e sem as linalisar arho-me seta aa
dores pelo corpo: e sem seniir, sam da
ouvido, e mesmo dos ataques bimorrlto-
daes : portanto sao para nnoi as toes pil-
las as meliiores que huno t'X[terim-niad#
isto em abono da veniade. Sou
t V. S.
Amigo certo, Teneradnr e obrigado.
O brigaileiro
Joao Ronmr.eES Fix de Caavaua*.
.4 cham-s
n. 4K, loja da Aurora, que
Sr. Antonio
cartas no consulado
numero 8
Marinlio da Silva tem duas
americano, rua do Trapiche
impressos em muito bom papel e daimpressao
quatro diversas eslampas da Senhora da Conceico
venda na
S. Francisco,
bem como o ollicio da mesma senhora, tal como
o rezam os religiosos carmelitas.
aaaaaa.
Ottro-I'reto, 21) de mano de I8f4.
Atiesto que tendo feito uso. aronsethada
por ura amigo, das pilulas do Dr. Avec,
liqnei perfeilamente bom de urna gnstrile
que solbia e que privava-mt- de andar aper-
lado, boje felizmente nada Moto.
AlT.rSTO Goi.LATINO l>t; Jllo.
Precisa-se de urna ama forra ou aptiva que
cozmlie alguma cousa e que engomme : na rua do
Catup, loja d'aguta de ouro n.lli.___________
Aluga-se a casa na Capunga, com 7 quartos
3 salas e grande cozinha : a tratar na rua da Glo.
rian. 94 com o solicitador Manoel Luiz da Veiga-
8R-ES
MWP
COLEGIO E
JOAQUIM.
As aulas dest? Cuilegio funecionam du-
rante as ferias n tem principio no 1* de
dezembro : os Srs. que pretenderem fa-
KT seu taafbe em marco dirijam-se ao
mesmo collegio a inscrver-se no livro
de matricula, assim come encontrario
urna lista com os nomes dos Srs. lentes,
e as horas em que devem funeciooar as
aulas.
= Precisa-se de nm cosinheiro escravo e pa-
1 DENTISTA DE P/5BIS
19Rua Itera-if
B Frederico Gautier, cirurgao dentista,
H faz todas as oporai;6es de sua arte, e col-
5 loca dentes artiliciaes, tudo com superio-
| ridade e porfeicao, que as pessoas enten-
didas Ihe reconhecem.
Tem agua e pos dentificio.
s
Falta de apetite.
Ouro-Preto. i i de fumn l IHr,',.
Sendo eu afTectado do ligado ha minio*
anuos, e ullimainenle solTri falla de aMlt,
boje dou graras a leus por alm aaj s<
e perfeito com o uso das pilla- eattarasai
do Dr. Ayer.
A.ntomo Hiato Vinr. \.
H
Para a festa.
Aluga-se om sitio na rua do Cabral da ci-
dade de Oiinda. com casa terrea, com co-
piar na frente, bota os fundos para a estra-
da e margem do rfo Beberibe, com com-
modos para familia, estribara para cavallo
e capim para sustenta-los, arvoredos de
fructo.', sem visinbo defronte nem pelo
fun io, com ptimos passeios, sala e gabi-
nresUclTa^nMldT^.^m^inipriM, ail**" bem asra(lan(,: na rua da Madre de Deos nete na frente rauito propria para passar a
^&^%iT^^ ^ DiB pnmeiro andar, das 8 as i horas da tarde, festa, e tambem se llagar por anno : a fal-
trangeiras de MSJOUO, e de 150^000
estudam mais disciplinas.
dos que! Na rua do Hospicio n. 62, precisase de urna lar no Recife, na livraria n. 6 e 8 da praca
i escrava para alogar. a independencia, e em Oiinda na casa con-
5o Antonio Bernardo Fer-
Os semi-internos da pnraeira classa pagam 905. Desapnareceu da casa de seu senhor desdo o lia. com 0 canl3
por anno, e os da segunda 1085. | dia 29 de outubro, a escrava Thereza, cora os sig- U,U U ***"*
Os externos pagam conforme as disciplinas que naes segajmes de naci Angtco, alta, rosto com-1ltlld-___________
aco Angu
prido e com talhos, falla de dentes, idade, de 50
annos pouco mais ou menos, levou panno preto
curto e vestido de riseado rxo com listrnlias
amarellas e camisa de. algodao : roga-se as auto-
ridades polciaes e capitaes de campo de a captu-
rar levando a casa de seu senhor na rua de Sol
n. 2i, loja._______________________________
Na rua estreita do Rosario n 13, padaria,
precisa-se de um bom amassador e urna ama para
cozinhar.
Na rua Velha n. 2 ha urna
filhos.
ama de leite sem
estudam.
Todos os pagamentos sao feitos por trimestres
adiautados.
Os alumnos internos que passarem o mez de se-
tembro no collegio pagaro alm da prestacio 2i0
ris por dia.
As despezas de livros, vestuario, remedios, cu-
rativo o artes ou objectos de recreo sao pagas pe-
la familu donotlegial.
O collegio nunca repor quanlia alguma rece-
bida.
Enxoval.
1 cama de ferro e um lavatorio dito com os seus
parteases.
6 lences, dous cobertores de lia, duas cobertas,
iras frouhas maiores e tres mais pequeas.
3 toalhas de mi, tres guardanapos.
1 jaquea e calca de panuo preto.
2 caigas de verao.
3 coiletes.
6 lencos, oito camisas, quatro ditas de dormir, oito Procisa-se alugar urna prea que saiba cozi-
pares de meas, quatro ceroulas, dous lencos de nhar e engommar : na rua da Palma n. 41, la-
seda, quatro casacos ou blusas para o vero, um berna.___________________________
dito para o invern. Cosme Jos dps Santos Callado na rua do Vi-
2 boneu ou chapeos, tres pares da calcado, dous gario n. 8 saca sobre a praca do Porhx_______
pentes.
1 esrova para dentes, urna para cabello, urna para
unhas e urna para fato.
1 guarda chuva.
1 par de sapatos de borracha.
Todos os objectos do enxoval serio entregues no
estado ern que se acliarem no acto da sahida do
collegial.
A correspondencia deve ser franca de porte
^ Direccio do Lycuu.Particular-Parto
/. Eduardo von H-ifeFlix femando Keghel
O Sr. Antonio Jos Marques, que mo-
rou na rua do Padre Floriano n. 41, queira
vir a pra^a da Independencia ns. G e 8
negocio de seu nteresse.
Arinazem f rontelro.
Pede-se ao Sr. Meireles que nao consinta insulto
com o seu visinho da rua do Alecnm, para nio ha-
ver urna magislad._______________________
A aguia branca recebou luvas de pellica.
Joanna Blanda; Augusto Bernardo Blan-
din e Thereza Blandin agradecem do intimo
d'alma a todas as pessoas que se dignaram
acompanhar aocemiterio os restos mortaes
do seu presado mando e pal Francisco Bar-
tholomeu Blandi, e de novo convida a ouvi-
rem urna missa e memento que se ha de re-
zar na matriz do Corpo Santo, no dia 3 de
dezembro, s 7 horas da manhaa, stimo dia
do seu fallecimeoto pela qual serio eterna-
mente gratos.
Constiparan, dores ir rafeara.
Ouro-Prelo, 28 de marro > MM.
Atiesto que acbando-me atacado de nina
forte constipara!) que tro6ae-me dores [>.>r
todo o corpo e na cabera, soffri aarriafl
mente por esparn de quatro dias ,; r,.
um amigo ar uiselhou-me que lomasse \<\
lulas atfaartkos do Dr. Ayer : rom ellas (>
quei sao e completamente reslab-llei hIo u
tres dias, de sorte que estou no fliraie \*\,
psito de aconselhar o uso das ditas pillas
todas as pessoas que forera alTe.taIas d>
instipacocs.
Agostimio Josk da Silva, negoeianle de fa-
zendas.
IrriUro 4 rsioauf*.
Oure-Preto, 29 de marro de IfMi.
Attesto e juro, se necessario lor, qne. sof-
frendo ha muito tempo excessiva irntociw
de estomago, jiouco a|>etile e dilli.il dis-es-
lo, d'ella tenbo experimeniado sensireu
melhoras depois que tenlio feito uso das pi
lulas catbarticas do r Ayer.
Antonio Hermooknks l'inunv Rwa.
Aluga-se
por pre?o razoavel um sitio por detraz da fundicao
. dos Srs. Starr & C, todo murado, com duas enira-
MMP HO LacudOgil das, urna por aquclle lado e outra pela estrada da
Aluga-se urna casa muito fresca na margem do travessa do Lima, a sahir na estrada que vai para
U-orius.
Ouro-Preto, 28 de marro de 1861.
As pilulas do Dr. Ayer iralharliasi. (>-
ram empregadas com grande vantagea por
mira em urna menina de dez annos. iroe
soffria de vermes inteslinaes, notonrlo-ae
que os symptomas que ento apresentofa
eram de moleslia bastante pengosa.
Havmi.ndo Nonato S. de Tiiiaco. pbarau-
ceutico.
no : a Iraiar com o dono do hotel, ou com Vctor
Lieutier, em Api pucos._____________________
Aluga-se o segundo andar do sobrado da rua
Imperial n. 144, com bastantes commodos para
urna grande familia, com muito boa vista e. muito
fresca : a tratar na rua Direita n. 6.__________
Roubode pranchoes.
Vicente Alves Machado gratifica generosamente
iriui-aldla QMUiMereio
Lembramos para deputado eommercial ao Sr. a quem Ihe descobnr tros pranchoes
Jos Baptista da Fooseca Jnior.
Um negoeianle.
Precisase de urna ama de leite para acom-
panhar ama manea al Maivi pagando-se a pas-
sagem de ida vefla : a tratar na rua Dire>ta n.
88, segundo andar. ^^^^
- Quem anannciou comprar urna carioca para
cavallo diria-se a rua Imperial n. 195> segundo
andar.
de amarello
que Ihe furtaram na noile de 28 do eorrente do
porto da sua serrara, na rua nova de Sania Bita.
Precisa-se alugar urna cosinheira escrava
forra: ni rua da Madre de Deos n, 36.
eu
No dia 29 do correte mez desapparecen do
quintal do Collegio das Artes um cavallo alaao,
com orna estrella na testa e ps brancs i quem o
achar dirija-se ao nwsteiio de S. Benlo. q,ue ser
gratificado. \
Oiinda, dentro do mesmo sitio tem i casas, urna
! bastante grande, outra menor, a duas pequeas,
tem tambem um viveiro com bastante peixe, e di-
versos arvoredos, como sapolizeiros, piuhas, ro-
manzeiras ocoqueiros ote, etc.; fra do mesmo
. sitio, encostado ao porlao do lado da fundigao, tem
; mais duas casas : quem pretender alugar, dirija-
j se aos seus propietarios Guimaries A Alcoforado,
no seu armazem da rua do Amorim n. "ii, nio pu-
dendo ser entregue a chave do mesmo sitio a quem
o lenha agora de o arrendar senao depois do da
18 de dezembro viniioiuo, por ter neste dia con-
cluido o arrendamento da pessoa que o havia an-
teriormente arrendado. Tambem se faz negocio
por venda com o mesmo sitio.
Est ainda para alugar tuna casa na ilha de
Bemhca junto a ponte da Passagem, com commo-
dos para familia, banho, pintada, e pelo barato
aluguel de t.r505 por anno na rua larga do lio-
1 sario n. 3 se. dir quem aluga.
Mrualgia.
Urna carta do lllm. Sr. Francisco AWa-
renga de Azevedo.
Ha mqis de sete annos que soflria mire
no hombro e as costas, toraei urna infini-
dade de remedios sera achar alivio algn.
Dr, angustia, tormento sao palavras for-
tes, porm nao exprimen o que tenbo m4-
frido: ullimaiiieuie lomei as pilulas ra-
Iharticas do Dr. Ayer. S faz oito dias. e es-
tou completamente restobelecido : ha tres
dias que nao sinto a mais leve dr no Lo-
bio nem as costos.
Estas pululas acham-se venda tus
cipaes boticas e drogaras do Imperio, e i
Hio de Janeiro, rua Duala n. 15.
Vende-se em Fernamboco:
na pharaaacia franceza m
P.NIaURER i c.
RUA NOVA N. 18.



Diarto m rernahae* Sexta feira e Dezembro de i 8*4.
r
Ao amanherer do dia 20 de oatubro do cor
rente anno de 1864, furtasam do cenado do en-
genho Aldea, da freguezia do Rio -Fonooso um
<|urlao de carga do mesmo engenho, o qual
ruca pombo, grande, castrado, nao- nevo, tem no
ollio esquerdo urna belide, e pouco oa nada v
pelo dito olho, Jen um callo velho no espinhago,
usar em que leve urna hotiga, levou o topete cor-
ta.lo rente, carrega baixo, e tom estampado no
lado direrle da anca o ferro do engenho em lettras
maiusculas como aqui se v A LIr A. Adver-
te-se que os cavallos assim ferrados, uo sao tro-
cados era vendidos, e es que forem encontrados
som ser a servio do mesmo engenho sao fua-
dos, edevem ser xpprehendidos; portante roga-
se as oteridades poliriaes, e mesmo qualquer
pessoa do pavo, que sendo encontrado* ditos ca-
vallos setem apprehendies e remedidas ao admi-
nistrador daquelle engento ou ao abatan assigna-
do proprietario de mesmo-engenho, que reside na
cidade do Reeife, rua do Hospicio n.JO. Cidade
do Rede, 26 de outubro de 1864.Caetano Jo.-
da jlva Santiago_________________________
-Precisa-se do um catueiro para urna padaria
dentro desta praga dando-se preferencia a um que
tiver dente estabelecimento pratica dando fiador a
ua conducta dirija-se a ra larga do Rosario n.
10. que armara coro quem tratar.
Joaquiua Mana do Espirite Santo declara ao
.publico que falso o annuiuio do Jos de Olivei-
AM.SSK.SE'i-H.*! Grande liquidacilo.
rocela ra|i fiHjIo (i)rdeiro muite fresco o qual Rna da Im^ialilz n. tO.
soprior ao de Lisboa, assira como tambera tem Loja de faicndas (lo pavo de Gama 4 Silva
rap rolao imperial do rasil tambera muito bom Aetaa-sc este estabelecimento completamente
ra| muito fresco, finalmente tem rap de todas sonido de fazendas inglezas, francezas, allemas e
as calidades._________________________ suissas, proprias tanto para a prara como para o
frene, mato, prometiendo vender-se mais barato do que
Srvelo de reme Hojean mcie da : a* ra do cm ^lra <1,ual(ll8r parte, principalmente sendo em
Trapiche n. 18. porcao, e de todas as fazeudas dao-so amostras,
_ ______________ deixando Bear peohor, ou mandam-so lovar em ca-
*"^^"' ll"1^ sa peloscaixerros da luje do Pavao.
As ululas do Pavao.
Vendem-se chitas iniclezas, claras e escuras pelo
barato preco de 240, 260 e 280 rs. o covado, tin-
Compra-so ouro e prata em obras velhas ,i,s segura; ditas francezas de cores seguras a
daga-se bem: na loja de bilftetes da praga da Inde 32. 340, 360, 400, 440, 480 e 300 rs. o covado
pendencia n. 22. fazenda minio soprior c bonitos padrocs : s na
loja do Pavao.
As laazinhas da exposicao do Pavao.
Vendem-se laazinhas as mais modernas que tem
vindo ao mercado, proprias para vestidos e sou-
COMPRAS.
AO PUBLICO
Sem o menor constran-

imcuo se
importe do
nao agradar.
entregar o
genero que
ATTENQSO
Os preeos da scgnlnte
tabella para todos, pu-
dendo as* lu .servir de ba-
se para o ajnste de ron las
com os portadores.
-Umipra-se eirectivamente
oero e prata em obras velhas pagando-se bem :
m ra larga do Rosario n. 24, loja de ourives.
Compram-se dous escravos que sejain bous 'charques por seren lisas e de cores muito de-
mr>nl~,..., -. _- _. J. T .. .1. .. n )li1il-i- n Kil\ ",'. L 1 ,-.. 4i.. I!___. ....______
freros : Ta ra do Trapiche n. 13.
Compra-se garrafas e botijas vazias,.na fabrica
de licores ra das Cruzes n. 36.
Compra-se ouro e prata, assim como conrer-
ta-se toda qualldade de obras da mesma qualida-
decom promtido : na loja do pateo do Carmon.
liradas a 560 e 300 rs. ; ditas lisas com um lustre
que parece seda a 648 rs. o covado, ditas com
quadrinhos de seda a 500 rs. o covado, s para
acabar : na loja e armazem de Gama & Silva, ra
da Imperatriz n. 60.
Os soutenifcarques do Pavao 9 e 120.
Vendem-se os mais finos soulembarques que
teem vindo ao mercado, sendo de caxemira de co-
ra Ramos e Mlva, pois que ella nunca eontratou a 7 por preco commodo.
venda da heranga do sua bisav amiana Mara- '
-da Incarnacau; e muito menos receben delle ~ mP*-M am escravofnoco e sadio que sai- ,res Pe> diminutissimo prego de 12,8 cada um, di-
-quantia algiwna por aquella venda, o que a aserio- P^^tainente cosinhar, pagase bem : na ra I,os ,de mu?ambique pelo diminuto preco de 9J, s
tura passada as notas doescrivao Hr.ijfier fai-, a Ca<1e sa, pelo que foi proeeando, e r-rolota parsegu-! Compra-se um es.iravo que tenha offlcio de '"pcralriz^n. 60, de Gama q Silva.
HIJA DA CA11EIA 1IO RECIPE M. 53.
(Logo passando o arco da Conceico)
Craude rcdnccSo de preeos, equivalente a ez por cento menos do que oatro nal
annunclante.
lfl com lodo o riuor da let. Portento ninpuem funileiro, e outro que emenda de coziohar na
contrate com o referido Ramos e Silva negocio al- ra do Livramento n. 20, armazem
f*m relativo mesma heranca. "ZTrnWTnr^. <- i-n ~ z--------r------;r=
| (^mpram-se 1/0 caibros esbrugados-de 35
40 palmos de compiimento com asanle nressura
| sendo de muito boa qualidade. .botndose na obra
i paira-se bem : quem quizer vende-los, dirija-se a
1 ra da Penha 5. '
O l'avo vende paia lulo.
Vendem-se superior setim da china.
trjuitos
alta toz
systlierrja
pela segu
Maques sobre IPortugal.
O altis assiguado, autorisado nclo
anco Mercantil Portuense. e na ausencia
de 6r. Joaeuun da Silva Castro, saca ef-
oetivamento por todos os paquetes sobre
a pragas de Lisboa e Porto, e mais luga-
res do reina, por qualquer nomina a vic-
ia e a praso 4 podendo, os que toma rom
saques a praso.receberera avista, no mes- i
rao Raneo, descontando 4 0|(5 ao anno: na !
loja de chapos da ra do Cr-espo n. 6, ou <
na raa do Imperador n. 63, segundo an-
dar.Jos Joaqim da Costa Maia.
ATTBNfiiO.
e SE *^t^ S'i? "toer""o" dsT^T. libra. Hoja per, resentidos da re.lucco a qne
se de um e outro portadwss
desla ordem que o *eu 6m
'-..... 'i.iiiuruc, iciiuv u muito uc largura .5 u_-__j_ "..*'. ........ ,ww .1 i,ihh. ij. a iiuid. iiciti iiiirpm ros
proprio para vestidos, capas, paietots, caisas etc., st?. '*ripai os, encarando todos os d.as de seus freguezes reclamacao de preeos e oualidarW JZtmZZ
pelo baratissimo prego de 25, 23200, 2i00 e 3 al informado leste novo estalielecimento. para Ihe vender troneros nin nmnH h ,, ,1Z\2 "g T
o covado, cassas tretas ii,as, chites pre.as largas tao smente obler a concorrencia de seus tr^iJ^ g P P'"" de u,n e>tabeler'l 1
estrellas, manguitos, colarinhos, punbos, e enfei-!
tes, ludo preto proprio para luto ferhado, e mutos !
outros artigos que se vendem por preeos mais
concorrencia de seus freguezes.
Para bem de todos.
Compra-se urna escrava de meia idade : na
ra de Apollo n.:70. primeiro andar. i em conta do que em outra qualquer art'e por's" I Senhores e Senhoras o aceio que presidio, aos arranios deste r.ovn ffHihrinHim.1
BBBaneaiB^m^^w-i Ur l"lu'da,'do i ^ 'i* *> Pavo a ra da im- reza com que serao tratados convida a tima vi/it-. in ml,n .! r? i estae ecimento, e mais que ludo apromptidao e entei-
Vende-s 5TL-.,,*, r iS^'^TS? ^' S^t "2l*flftf.,B4 ,E5r2. 2-i-<-*4**ili aba,,
venue-sc na praga da Independencia li-; ingleas,mas padrSra bonitos e tintas seguras
vrana ns. 6 e 8. o romance Martim o en-'a>si,n ,em as snlhami chitas francezas e de tn-
Offerece-se por venda a dmheiro 011 a praso urna' nUl preQO de 2^.^00 por 4 volumes em
padaria livre e d+seroliaaracada, cpm todos osIjjroxui.
seus pertences, como lel+ieiro, forno e mais ulen-
escolhida a 8oe rs. a libra, em barril se- ment.
faz abatimento. Caf do Rio a 26o e 28o rs. a libra, e 7 800
geitado mi Memorias de um escwleiro obra muiVl?uFlE!vmmk'** saber: 32- Mem franceza a inais noYa 1ue lem vindo ao e 8.000 rs. a arroba.
.'i tp.nhnrpeeS,,:,'Pt0r Sfi16 S,'e' aUl0r I f^ > ^ImZTriz TtO, ," SSlfcS FS' 6'n ^ I "^T* & ^^ ^^ > 3 ^
"t nhna ivii.iu,,..,!-,.- i a~.: nim me ios n ooo rs. a libra e 9 000 rs a arroha
Cha hysson de superior qualidade a 2,Coo rs. dem do Cear de superior qualidade a 2io
das melhores obras couheddas.
cilios, sita na ra do M guezada, com casa para fanilia, quintal, parto de
embarque, e todas as commodidades precisas : a
tratar na mesma.
UltereCTvsc por venda um terreno na ra do Des-
tiio, em dtreitura ao largo do Hospicio' com 23i
palmos de frente, proprio para se edificar por ser
boa lacalidade, vende-se a relalho nu por junto : a
tratar na ra da M triz da R.a-Vi-ta it54.taberna.
Ainda se acha para alagar a ca*a t'Anna de dentro com quartos, 2 salas e boa co-
linda : a tratar na ra da Gloria n. 01.
felo dimi- Silva.
Os bordados do Pavao.
Vende-se camisinhas com manguitos e sollinhas
Os abaixo asignados fazem publico i|iie a
socb-dade qoe liavia entre os annunctanles, sol a
razio cominerrial de Rocha & Mello, adiase por
mutuo accordo dis lar de hoje. Recife 30 de novpmbro do 1864.
Jo- Antonio Gunealves da Rocha.
_____Erasmo Jos de Mello.
Precisa-?e comprar um sellim inglpz e os
competentesarreios em bom uso: compra-.-e tam-
bem estando em bom uso os arreios para um ca-
vallo de cabriole! : na ra do Cabug, loja d'agnia
e ouro n. 1 B.
Precisase pe una ama pira todo o servjo
de urna casa : na rna da Concordia n. 65.
Pede-se ao thesoiireiro das loteras que nao
pacue o meio bilhete 11. 341 da presente lotera,
por sea donoJerony.mo Corren de Albuqaerqao o
ter perdido, no caso que saia premio.
Na ra da Roda 11. continua-se mandar
al mogo ejantar para fra, e lncumbe-se de ludo
com asseio e promptido por prego razoavel.
"anTciair
das Ihas ou os desterrados na Iba da Barra, rn-
oance dinno de ser ldo pelas senhoras por seus
lances interessantes posios em execucao por urna
senhora, 3 volumes cm brochura a 25 : na livraai
na os. 6 e 8 da praca da Independotica.
FOLm^nAN
fnra 1805
Acham-se renda na livraria ns. G e .8
da prafa da Independencia :
A FOLHINHA DE PORTA, abranfrnndo o
(calendario civil e eccle-iaslico, tabellas de
feriados, de emolumentos dos iribunaes
do cornmercio etc. a \ 0 rs.
A FOLHINHA DE ALGIBEIRA conlendo o
mesmo que aquella e mais urna nova
Salve Batana em verso,o Stabat Mater em
verso, devociio ao aonisanle, coiat;o de
Jess, canuco em luavor do Santissimo
Rosario, cntico a V.rgem Mara Nossa
Senhora, trmtae tres chistosas anedoctas.
um indito poema sobre as aventuras de
um coMolieiro.'o canto de urna solteira
(poesa), creseido numero de mximas e
pensamentos, urna historia como muitas
rromanco>), e vinte e cinco novas e pi-
lhericas charadas a 320 rs.
Vende se eaixcsvaz'ospronrios
para lialutleiios e funileiros a IJ/t
radauHi; nesta lyaograpliia,
Assuear eryslalisadi la fabrica
2 de Julho
Na BaMi.
Xo armazem da ra da Madre de Dos n. 28,
ha venda o multo soprior assncar crvstalisado'
em saceos de 2 arrobas, ao prego de 5^' cada ar-
ru,'3.
a libra.
bordadas, pelo barato prego de 15 e i280 cada dem perola o mais superior do mercado a
um, manguitos s a 500 rs. cada par, ditos com 2 800 rs
^l^^lSS^Z^^et Wemhuximo mentor que se pode desejar
tilo muito bem bordada a 25 cada urna, manguitos "esle 8enero 2>"00 rs.
que servetn para calcinba de meninas a 6i0 cada dem preto homeopathico porserde superior
par, camisa com manguitos e gollas com a compe-
tente grvala de seda, fazenda fina, pelo barato
prego de 3, e muitas otras bordadas que se ven-
dem por preeos muito em conta : s na loja do
Pavao a ra da Itnperatriz n. 60, de Gama &
Silva.
Vestidos soulambarqne.
Pelo ultimo vapor francez cheparam riquissimos
vestidos soulambarqne, o mais modernos que
neste mercado tem apparerido, os quaes estao
promptos com saia, corpinho e seu competente
soulambarqne, ludo guarnecido de seda, vellido e
" da tap5Sr.iT60.,rlJ,'6e 'ja d Cbou"rfcas7 paios em barris de meia e urna
qualidade a 2,000 rs. a libra.
dem hysson, huxim e perola mais proprio
para negocio o l,(5oo, 1,800 e 2,ooo rs. a
libra, garante-se ser muito regatar, igual
ao que se vende em outra parte por 2,4oo
e 2,t5oo rs.
Linguicas, chouricas e paios em latas de 8
libras, emticamente lacradas a 5.5oe rs.
garante-se serem superiores aos que vem
em barris.
e 28o rs. a libra, e 7,8oo a 8,000 rs. a
arroba.
Arroz do Maranhao a loo rs. a libra, e 3,ooo
rs. a arroba,
dem da India muito alvo egraudo a loors. a
libra, c 3,ooo rs. a arroba,
dem de Java a 80 rs. a libra, e 2,2oo rs.
a arroba.
Painco e alpisla a 14o rs. a libra, e 4,3oo
rs. a arroba.
Massa de tomate em latas de 1 e 2 libras a
600 rs. e de barril muito superior a 5oo
rs. a libra.
Alelria, macarro e talharim a 4oo rs. a li-
bra, e 9,000 rs. a caixa.
dem e lalherim branco a 32o rs. a libra,
Pavao, na ra da tmneratriz a. 60. "*"' cuourK';is Paios em oarris e meia e urna I estas massas tornam-se recomendaveis as
O Pavao. arrobana 8-000 rs- e ;5oo e 600 rs. a libra. pessoas doentes por serem propiamente
Na loja do Pavao vende-se moder-nos mantele- vueijos llamengos multo frescos chegados! feitas para esse lim
les de Krosdenaples a imiiagao de capas, as quaes neste ultimo vapor a 2,2oo rs. e do vapor Estearinas a 5(Jo rs a libra e em caira rnm
flt^y"*"; ass,m- comoJ wm um "- passado a 1,60o e l,8oo rs. I 8K Mhras T9nr?
decapas ore as as mais moderna nne ha rj 1 1 .' I -" uurw 9 ozo is.
ada, sendo ricamente bordadas!dSen Ml^i^llPW'rMl9" Vinho do Porto muilo fino excellentC qua-
idade proprio para engarrafar em ancore-
Aloga-se urna .un que sama bem cozinhar,
e de boa conducta, preferindo se escrava : na ra
estrella do Rosario n 32, primeira andar.
Alngam-se doas casas na povoagao do Mon-
toro por prego commodo, a margein do rio. com
muito bons cotnmodjs : a tratar na ra do Cres-
po n. 20, esquina.
K chegado ao deposito de pao e de cestas, na
ra larga do Rosario n. 36. um novo sorliment
de obras de vime branco e de cores, para todos os
misieres ds casas de familia, sobresahindo neste
ptimas radeiras de vime branco para o desea neo
das tres idades; tambera se fornece qualquer sor-
lmenlo de cestas, balaios e agafates aquem e alem
desta provi ra se quizer dudicar a este negocio,
os pregos convidan).
Vendem-se travs e enxams de louro verda-
lrevine-se a quem cium'er. arn',]" "a 40 |Kllmos: na faes do Ramos 4-
Ninguem foca negocio com Luiz Gomes de Mon- rf ~ VMlde^ >> '"J* de lonca cm pnucos f.m-
ra relativamente propriedade Cutrim. vi>lo que I na rua d,) Ran:!,| e baixo do sobrado n. 52 :
esta nao do dominio e posse de dito Moura, co a tratar na mesma loja. _________________
mu se e-l tralamlo de tnostrar-seem juico no ter- Vndese urna canoa nova de atnarello com
tno do [pojara. 39 de novembro de 1864. Como o caTcrnamede sicupira, encavilhada de ferro de
procurador de JoaqoJm da Silva Costa, carta de 1,300 lijlos de alvenaria crossa, e a'vis-
Josd Paulo do Reg (Jarreto. ta faz fe ao comprador por estar ainda no estadei-
ro, faltando s o ralafelo : na tiavessa do Pouci-
nho, taberna n. 33.
Vende-so um sitio grande em Santo Amaro,
chaos proprios, com bailas de rapim, muitas fruc-
teiras, viveiros de peixe, apua de beber, casa boa
e grande, tendo mais II moradas de casas para
alugar : a tratar no mesmo sitio, na estrada que
vai tiara Melern, casa encarnada.
Matlapoles baratos.
Pecas de madapolo lino com 21 jardas a 6,
com um pequeo deleito : na loja da rua da Ma-
dre de Dos n. 16, dtfronto da guarda da alfas-
oega._____________________________
Continua a vender-se tres lorrenos situados
na ruado Brum do bairro d. Recife, com 34 pal-
mos de frente cada um e 300 de fundo, tudo ater-
rado ale a liona do caes, e promptos para se edili-
carem 12 propiedades por tazer o ultimo del les
rrento para a rua do Oiridente. tendo ja construi-
das tres casas de madeira o tjolo, que rendem
305 por mez todas: trata-se na rua dos Guarara-
pes n. 28.
Fugio no dia 2 de margo do crranla anno, do
engenho Florista, propriedade do abano assignado
no termo do Alalaia, provincia de lagoas, um es-
clavo de nome Luiz, cujos signaos sao os segua-
les : cabra, com idade de 23 annos, estatura re-
guiar, corpulento, cara gorda, sera barba, cabello
pegad, olhos (pequeos e vivos, tem todos os den-
les e bem alvos, beigos um tanto grossos, alguma
cousa dentngo, um pouco carrancudo, sendo de
sur-por que ainda existe a cicatriz de um (sino no
lattarto de um dos bracos. Evadio-se para a villa
da Palmeira dos Indios, e d'ahi para Tacarai, on-
de foi preso em das do mez de julho, aconteceiido
evadir-se novamente desse mesmo lugar mais para
o centro : quem o apprchender e remetter para a
cadete desta capital, ou para o referido engenho
receber a gratilicagao de 2006.
Aluga-se o sol>rado n. 26 da rua da matriz
da Boa-Vista : a tratar nos Coelhos, rua dos Pra-
zcres n. 10.
sao bastante compridas 5 assim como tem um sor-
timento de capas
no mercada, sen. ,
fetadas ludo por prego commodo : na loja de Ga- TIH(, an OiercadO a 800 rs. a libra entei-
ma A Silva, rna da Imperatriz n. 60. ro se faz abalimento.
As iitodiinissimas '^zinlias ^e urna s Men praiomu'rto fresco a 800 rs. a libra.
COI', a imitaco de nrciri, veu- ,dem do Alentejo o que se pode desejar de
de o I, vo fresC0 e suPerior a 800 rs. a libra, a elles
Cbegaram pelo'ultimo vapor francez as mais' r an,(eS 1"e se acabem.
modernas laazinhas de cordaoznhn, as mais pro- 1:-rv"llas 0 lavas porlUguezas em latas j pre-
prias e mais lindas que tem vindo, ptoprias para paradas a G4o rs.
sNsss^s^ss^s^s Mare,a,a w dos ts acreditados fo-
mo prego de 560 rs. covado na rua da impe- fcr,Can,e,S de LlSb3 3 6 rs- a libra-
ratnz n. 60, loja de Gama e Silva. Prezunto do reino vindos de casa parti-cular
PlTl 0110111 srsta n hnm a. a 5fi0 rs- a 1Dra> e a 5o rs- nteiro.
Xtlia 4UUII eUIMd UO ODl e -Mem IlglcMS pilr0 fiambre chegado neste
bai'atO. por 72o rs. a libra.
No estabelfcimenlo de Gama & Silva, na rua da CoPos 'apeados para a gua a 5,000 e 5,500 a
Imperatriz n. 60, loja denominadaPAVAOtem duzia,
una grande porcao de varias qualidades de fazen- CllOCulate francez, SUSSO e hesnanol a 900
^:iT:^endem niU" cn' f,Jta rara ," Loco e 1,200 k a libra P
As laazinhas do IMvo. Espermacele em caixinbas contendo 6 libras
Vendem-se laazinhas de quadrinhos transparen- Por 'l-ono rs-> Rarante-se serem transpa-
rente e (le superior qualidade, tambem tem
de 12 por libra propria para carro.
Peixe em posta sovel, corvina, goris. pesca-
cu, afim de que nao vo em ouira parle.
Antonio de Lisboa em latas com G libras
por 2,oo; ditas doce em latas com o mes-
mo peso a 2,5oo; ditas imperiaes em latas
de 3 libras por l,5oo rs.
Ameixas francezas em latas de i e meia Im a
por 1,2oo; ditas em caixinbas de lvenles
lmannos com bonitas estampas na caixa
exteriora l,2oo, I,5oo, e l,8oors.
Azeile doce refinado l'enanol ou do Kempes
de Lisboa a 8oo rs. a garrafa e 9,5oo a
caixa com urna duzia.
Batatas muito novas a fio rs. a libra e 2.ooo a
caixa com 2 arrobas.
Conservas inplezas a 75o rs. o i'ns.-o e
8,ooo a duzia.
Vassouras de escova para esfregar casa a :>
Nozes muito novas a IGo rs. a libra
Molho inglat em garrafa de Un com
rolda do mesmo a Seo rs.
Mostarda ingle/a dos mHhores fabricantes .'
8oo rs. o frasco.
Mostarda france/a cm potes j preparada
a 4oo rs.
Lcntilhas escolente legume para sopa a 2oo
rs. a libra.
tes, boa fazenda, pelo preco de 280 rs. o covado,
ditas largas mullo ticas a 400 rs., dilas eslampa-
las com 9 caadas por 43,ooo rs.
^tftTE. Fi?uei-- e Lisboa a32o, Ce^^ Mi
tZit 3,800 S. ema a 0' ditadns ,,ue a
Vinho branco de Lisboa de excellente quali-
dade a loo e ooo rs. a garraa, em caada
a 3,ooo e 3,Soo rs.
Vinho branco para missa em caixa de 1 duzia
a 8,ooo e a 08o rs. a garrafa.
Vinho do Porto das melhores mareas, que
vem ao mercado como sejam Lagrimas do1
Domo, Duque do Porto, UuqueGenuino,
D. Luiz L, Madeira secca, Malvado fino,
Fetoria em caixa de 1 duzia de 9,ooo a
1 o.ooo rs. e a 9oo c I,ooo a garrafa.
Vinho Colares o mais superior que tem
vindo ao mercado a 64o rs. a garrafa.
Sardtnhas de Nantesem quartos e meias latas
a 36o e fJGo rs. cada urna.
A lie < cao
Precisa-je de offlciaes de alfaiate por de- Vende-se um baixo de d em bom estado, tendo
traz do Corpo Santo n. 27, loja do Sr. Mercier, al- iambem lodel para sib, por prego muito commodo:
faiate francez
No dia 11 de novembro de 186i fugio um es-
eravo de nome Marcelino, que foi de Anlouio Ge-
mente, cujo escravo foi no da cima mencionado
arrematado nesta cidade de Geianna em hasta pu-
blica, foi arrematante do referido, Ludgeio Caval-
canti da Gunha Vasconeeilos, tendo o dilo escravo
os seitnntes signaos : altura regular, corpo me-
dio, cabello desandado e um pouco vermelho com
especialidade as fonies, barbado, tendo a barba
am pouco rala e estirada, nariz afilado, os olhos
um pouco sumidos, e tem por cosame olhar por
baixo, desdentado no queixo superior, pernas linas
e dircitas, cujo escravo calvo : quem o pegar le-
ve-o ao engenho Garhoeira, sito na comarca de
Goianna, que prometle o actual senhor do dito bou
recompensa.
Aluga-se um pr--to possante e de boa con-
duela, para todo e qualquer servigo : a tratar na
rua do Imperador n. 29.
Ama de Inte.
Precisa-se de urna ama de leile : na rua da ca
dade, primeira casa do lado esquerda.
Aluga-se o segunde a miar do sobrado n 35 da
na rua da Cadeia n. 48.
No largo do Corpo Sanio n. 6, segundo an-
dar, precisa-se de nm criado.
Sardinhas porltiguezas em latas grandes
das, rr segura, padrnes raiudos 'c grandes'"alb pL ^m^JT"" C Car.r- PP8"* P^o melliorconserveiro de Lis-
rs. o covado, ditas transparentes c. m palminb.s e,.xe em P-S,a S0Vel' corv'Ra, goras. pesca-' boa a (54o rs.
de seda a 400 rs., dilas escocezas a 560 rs., ista tu- f3' salinao, ostras e chernee, vezngo em Bolachinhas inglezas as mais novas do mer-
tSum nnaja e armaZem d 1>avSo' v la,as/randes a ?00 e "; cada urna. [ cado a 2,8oo rs. a barrica, e 24o rs. a
rua da iBPainz n. 60 Vinho Bordeaux das marcas mais acredita-! libra.
Vemlem^e^Sflrpr^padr6>sm,a. J^^^Sl0 nSS- menado a,Bolachn,,a desoda em ,atas com diversas
dinhos. postos deliradissimos pelo barato prego de' ,00' '000 y.'? "' a Caixa- f?arante- | qualidades a l,3oo rs.
600 e 560 rs. o covado : na rua da imperatriz n. sc ser fle qualidade superior, que outro Bolo francez em caixinhas muito nronrias
60, loja e armazem do Pavo. qualquer nao pode vender por este preco. I para mimo a 64o rs
Betas penlas,ou precalas inglezas largas *
Vendem-se meias precalas ou precalas it t
padroes miudinhos e fazenda fina e 400 rs.' o co- M vado: na loja do Pavo, rua da imperairiz n. 60 ae laiama verdadeira de Aliona em Figos de comadre a 2io rs. a libra e
de Gama A Silva. | irascos grandes a l.ooors. o frasco, el l,8oo rs. a caixa com 8 libras.
O gangnelliu do Pavao a 38o rs. \ 'n?,7-a duzia- Amendoas de casca mole a 32o rs a libra.
o covado. dem de Hollanda em botijas grandes a loo; Bolachinhasd'agua em sal da fabrica do Beato
Vendem-se panguelim cor de rosa para ronpa
... |_ -1----I---- ,,r~ -V.1UOI Hui oro prvyu. | (jai a iinmu a oto rs.
rgas a 100. Genebra de Hollanda a 56o rs. o frasco, e Passas muito novas de carnada a 4oo rs.
00 1% m !ft ?' a fraI-, | l'bra e 6,ooo rs. a caha com 28 libras.
Marrasquino o verdadeiro de Zara em garrafas
grandes a 1 ,ooo rs. e 11,ooo duzia-
Palitos para dentes a l4oe Itiors. o maco-
Sal refinado em irasco de vidro com ioila do
mesmo a too rs.
das marcas rn..is ,i-
que vem ao mercado i .',ooo e
5,5oo a duzia e 48o rs. a garrafa.
Sag muito novo e alvo a 24o rs. a libra.
Sevadinha de Franca nimiono\a a2.ors.
Charutosde lodos os fabricantes da Bahiae das
mais acreditadas marcas conhrcidas no
nosso mercado a 2,oon, 2,;xo, 3.ooo,
3,5oo e 3,8oo a caisa de loo etaraaM.
Cognac inglez das mellujles marcas a
i.oho rs. a garrafa.
Doce da cisca da guiaba em latas de i li-
bras por 2,ooo; ditoemcahtfesafeen.
cada um.
Farinlia de aramia veidadeira a 32o rs. a
libra.
Velas de carnauba de G e 12 por libra a
32o rs. a libra e lo.ooo rs. a arroba.
Azeite doce de Lisboa a G4o rs. a garrafa
e 4,8oo a caada.
Banha de porto refinada a 4oo rs. a libra
e 3Go rs. em barril.
Capil de diversas fruas muito frescas a
(5io rs. a garrafa.
Palitos do gaz a 2,2oo rs. a graza.
Toncinho de Lisboa muilo alto c alvo a
32o rs. a libra e 8,ooo a arroba.
Ameixas francezas em latas de 3 libras por
2,ooo. rs.
Cebollas solas a l,4oo o cento ; ditas om
molhos com cento c taas por 1,2oo rs.
Malte excellente cha para os navegantes a
a 2oo rs. libras.
de meninos, e vestidos pelo barato prjgo de 320;
rs. o covado : na rua da Imperatriz n. 60, loja do '
Pavao, de Gama 4 Silva.
Os grosdenaplcs do Pavo.
Vondem-se grosdenaples pretos, fazenda supe-
rior a 1J600 rs. o covado. ditos largos muilo en-
rorpados a 400, 25600, 25800 e 35000, ditos |
brancos, cor de rosa, azul e amarello a 25000 r.s
AGENCIA
AGENCIA L0W-M00R.
Rua da Scazalla aova n. 42.
Vende-se a casa terrea n. 25 da la e Ala-
linas Ferreira, na cidade de Olinda : quem a pre-
tender dirija-se a casa n. 59 da rua Angusta, que
achara com quem tratar.
Chcgueg ao bellos queljos.
O armazem da rua do Imperador n. 14, esquina
da travessa do Onvidor, receben os bellos queijos
de Minas muito frescos, excellente qneijo prato,
londrino, do reino, serlao e suisso, biscoilos ingle-
zes de prego de 15 a 15300 a lata, e 500 rs. a li-
bra, de todas as qualidades, espectaes biscoilos Al-
bert, novidades a 25500 a late grande.
Vende-se um sitio em Cachang rom urna
casa de vvenda, urna dita para negocio, e outra
para padaria, rom snas competentes armagdes : a
tratar cem Manuel Joaqun) Moreira, rua da Im-
peratriz n. 42.
ra\lhlHLH.
Vende-se boa farinha de milho nova a 120 rs. a
rna da Matriz : a iratar na taherna do 5r. Antonio libra, diariamente : na rua do Gotovello n. 25.
Joaqnim Ferreira Porto ; e o segundo andar da j Na rua do Queimado n. 14, loja. vendenTse
rua do Burgos n. 7 : a tratar na reflnacao da Sen- as sepuintes obras de ouro : vahas, allinetes, brin-
zala nova n. i.
Neste estabelecimento contina a haver
o covado : na loja de Gama & Suva, deumiaada om conipleto sortimento de moendas e meiai
do Pavo, rua da imperatriz o. 60. moendas para engenho, machinas de vapor
Vestidos braceos para baile. ; 3 tachas de ferro batido e coado, de todos o
Vendem-se os mais ricos vestidos brancos bor-: amanhos nara ditos
dados proprios para baile ou casamento pelo bara-1---- ____
tissimo preco Je 255000 cada cite : na luja ear- Arados americanos e machinas par
maten de Gama & Silva, rua da Imperatriz d. 60. lavar rowpa: em casa de S. P. Johnston 4 C.
As novas laas garibaliiias a 5Ut) ts., rua da Senzalla Nova n. 42.
ta dj i do Pavo. K^Wli^fi Sifll^ MMMMMI
Vendem-se as mais modernas laazinhas garibal- S*^*^^** W^\.aRS^WS
dinas fazenda inleiramenle nova no mercado, sen- laDriCa LOllCeiCUO (LSL M
do todas com listras miudinbas, e transparentes,
com lustro a imiiagao das sedinhas, tendo varias
cores, sendo azul, cor de lirio, carmezim, cinzenta
e cor de ha vana, ele.; isto a 300 rs. o covado para
vender depressa: na loja do Pavao, roa do Impe-
rador n. 60, de Gama A Silva.
ttobaratas a JO e 3Sors.
Vendem-se chitas inglezas escuras e claras com
as cores seguras pelo prego de 240 rs. o covado
ditas largas, boa fazenda a 320, 360, 400 e 500 rs.
o covado : na loja do Pavao, rua da Imperatriz n.
60, loja de Gama & Silva.
Us mais modernos vestidos Maria Fia,
na loja do Pavao, a 168
Vendem se finissimos vestidos Maria Pia com
os corpinhos differentes, tendo todos os preparse
MA GRANDE LIQUIDACA
i:\ielleatlssinias senhoras
m
Babia,
Andrade & llego, rerebem constente-
| mente e tem venda no seu armazem n.
>| 34 da rua do Imperador, algodae d'aquel- jj
^2 la fabrica, proprio para saceos de assu- *
JU car, embalar ai^odo em pluma etc., etc.,
|H pelo prego mais razoavel.
mmmmmm mwm wmm
Rua oa Senzalla n. 42.
Vende-se, em casa de S. P. Johnston & C,
sellins e silhes inglezes, candieiros e casti-
caes bronzeados, lonas inglezas, fio de vela,
chicotes para carros e montara, arreios para
com o competento sinto : na rua da Imperatriz n carros de um e dous cavallos, e relogios de
60, loja do Pavao. | ouro patente inglez.
i\avi(fa(fe do Pavo.
Vestidos A Maria Pia a 12,50 0
Chegaram os mais lindos vestidos Maria Fia
com as barras bordadas, lendo de diferentes co-
res.e vende-se pelo ba atissimo prego de 125 cada Moor libra a 420 rs.
corte por estarmos prximo da festa ; isto na loja
Rna da Senzalla Nova n. 42.
Neste estabelecimento vendem-se: t ac c11
ferro coado libra a 110 rs., dem d eLow
______ j ros, medalhas, correales e pulseiras para senhora,' e armazem de Gama & Silva, rua da Imperatriz
Aluga-se urna casa coinuioda na pa-oago do relogios patente inglez e suisso, torrentes para os numero 60.
Montelro, |unto ao sobrado que foi do iqueira : a !mesmos, rordes, pegas para sinteiro, ama abo-
tratar na rna estrella do Rosario n. 28.
Seraphim Leile, morador nos Remedios, pre-
cisa de alugar uai hornera para vender leile, e que
saina tirar b-ite.
toad un para rollete, ma dita para camisa, nm i "a de litr.inde.
traocclim de cabello, e quatro castigaes de prata. I Na rua das Cruzes n. 36 vende-se superior agna
ViH"e de ,avao(,,' 80 t*- parrafinha. snjeitando-se o
am ferro novo para fazer hostia, sem defeito, por prador nao se agrade. Esta agua tem a proprle-
Farlnha demandlora.
a 55000 o sacco.
A melhor que existe no mercado, bordo do pa-
tacho Vlyttft, defronte do trapiche do barodo Li-
vramento pelo barato prego cima mencionado,
sendo sem o sacco, e em porcose far alguma
differenga; na rua da Madre de Dos n. 5 e 9..
Vendem-se ricos ps de craveiros, e rravos
- "k'c Ml^,Vn^lZru S"Li ruI d?QA,e*ria Pre?. Mjnwdo : na casa do sacnsio da orden dade de tirar a caspa, e eo'ocerrer paira o'crsc'i- brancos, "eca nadoV e 'rajados, por "preco coramo" I noTrmz'en dViaoel feixera BasloV, roa "d
n. 46 a Iratar no paleo de S. Pedro n. 18. terceira de S. Francisco. ment do cabeAlo. do : na rua do Hospicw n. 38. I Trapiche n. 13, por prego razoaveL
A loja da rua do Crespo n. 17, de Jas Gomes Villar.
Reeebea de sua encommenda vindo de Paris, as melhores fazendas que tem vindo
a esta provincia.
Corles de blonde completamente preparados cora capella e Dores etc., ete proprios
para casamentes.
Cortes de mcreantique para noiva, mantas c rapellas proprias para noiva, baloes de
todas as quali.lades para senhoras, ricos cortes de seda preta de cores e morrantique pre-
to, grosdenaplcs preto e de cores, cami.-as de cambraia bordadas para senboras.
Chapeos de palha para senhora assim como para menina o qae lem vindo de me-
lhor, peitos bordados para camisas de homem, cassas de cores, orgmdys de lindas coesr
chitas de todas as qualidades.
Capas [.retas de gorgurao importantissimas, s'utembarqucs pretos. assim como de
coros o melhor, casai-oes, pelerinas, pellives etc., etc., casaveques ompridos de grs pre-
tos e de gorgurao, fazendas importantissimas.
Novo gosto
Chales de renda pretos o mais moderno presentemente a I ."5 e 205.
A elles antes que se acabem, fazendas de todas as qualidades proprias para ?eabora*.
Tapetes para forrar salas a 22500 o covado com seis palmos de largura.
Esleirs de muito boa qualidade para forrar salas.
"VM uid ooi]qnd o $ SDoquds svtuxfl uiofjou(
y *u odsaj} op kdj aj
ovjvamon aa\rvao vira i
- Vende-se nm comometro martimo inglez do EstCr&S DaTO fOTOir SalaS.
melhor fabricante Charly Prodshao. afflangando o
seu regulamenlo, por diminuto p-ego : a tratar Com 5 palmos de largara e moito soprior noa-
na rua Nova o. 21, leja de Francisco Jos Ger- lidade, veade-se mais barato do qoe em ontra qoal-
mano. 'ju.-r parte : em casa de Valle Porto A C., aa roa
-------------Cal LteiM.-------------da Caid*D-33' Reeife-
Ha para vender a mais nova, e ltimamente che-
gada ao mercado, em bem acondicionados barris :
Bixas de Haraburgo
Vcndem-se na rna Nova n. 61.
.
MUTILADO




Diario de Peruambuco Sexta feira t de Dezenibro dt 1 ai.
RUA DO QEASOLAEMI tf. 45.
Passand o becco da Congregado segunda casa.
NO VID ABE
Grande liqoidaco de faz rulas de todas
as qualidadfs para se apurar dinhcijo, vende
se liaralissirau na loja e arnuzem da Arara, ra
da Impcratriz n. 50, de Loureufo Pereira tien-
des Guimaracs.
AO BARATEIRO DA ABARA.
Veudese corles de chitas de cures lizas com 10
covados a 24400 e 35200. cortes de cambraia de
salpicos a 25500, 35000 c 45000 para acabar : na
ra da Imprrairiz d. 50, loja da Arara.
A Arara vende castas a 210 rs.
Vende-se cassas para vestidos a 240, 320, 360,
e 400 o covado, orpandvs de lindos gosios para
vestidos a 320, 360 e 40 rs. o covado : na ra da
lmperatriz n. 36.
Cortes de laa a Mara Pia a 8,5, 12& 1 if? C5-
Vende-se corles' de la com barra, os propia-
mente a Mara Pia a 8-3, 125, 145 e 165000, ditos
sera barra a 65000 : na ra da lmperatriz, loja da
Arara n. i(, de Mondes (iuinjaries.
I Arara vende alpaca para vestidos de srnhora a
3C0 rs.
Vendo-te alpacas de lindas cores lisas para ves-
tido: de senbora a 360 rs. o covado, laazi-
nhas para vestidos de senbora a 320, 360, 400, e
500 rs. : na ra da lmperatriz n. 56, loja da
Arara. '
As colchas da Arara de 2;>.
Vendero-se colchas de damasco para cama a 44,
##S-**'
y
Pereira Rocha & C. acabam de abrir na ra do Queimado n. 45 um arraazem de molhados denominado Clarim Commer-
cial, onde o respeilavel publico encontrar sempre um completo sot lmenlo dos melhores gneros que vem ao nosso mercado os
quaes sern vendidos por precos muito resumidos como o respeilavel publico ver pela tabella abaixo niencioneda; garante-se obom
peso e boa quaiidade dos gneros comprados neste armazem.
Arroz do Maranhao, India e Java a 60, 80 e' Peras seccas muito novas a 600 rs. a libra. Cevadnha de Franca muto superior a 220 ntarod4chilaa 2*000 : na rua da ImPeratriz nu
100 rs. a libra, e 10800, 20600 e 30000 Painco a 200 rs. a libra. rs. a libra.
Polvo secco muito novo a 400 rs. a libra. Cevada a 80 rs. a libra.
Presuntos de Lamego em calda de azeile e Ervilhas portuguezas a 640 rs. a lata.
muto novo a 6i0 rs. j dem seccas muito novas a 200 rs. a libra. mperairiz n. 56, lojad Arara.
Queijos flamengos do ultimo vapor a 2?5800 Figos de comadre e do Douro em caixinhas' Larinnas da Arara a 2 rs.
a arroba.
Amaizas francezas em latas e em frascos a
13200 e 10600, e em frascos grandes a
2>5D0.
A Arara vende cortes de cairas a -lliUO.
Vende-se cortes de calca de brim a 15600 c 23,
ditos de casemira a 35500 o 45500: na rua da
^0 GRITO DA GUERRA JA' SE FEZ OH Y IR.
LA VA I BStMIIIA !
SENTIDO.
o
dem em caixinhas elegantemente enfeitadas dem prato.
com ricas estambas no interior das caixas
a 10200,13400, 10600 c 2.
Amendoas cora casca muito novas a 280 rs.
a libra.
Alpista a 160 rs. a libra e a 40600 a arroba.
Azeite doce france/. mnito fino em garrafas
grandes a 960 rs. a garrafa,
dem de Lisboa a610 rs. a garrafa.
Ararula verdadeira de matarana a 320 rs. a
libra.
Avelinas muto grandes e novas a 180 rs. a
libra.
Biscoutos inglezes de diversas marcas a
1030rs.
Bolachinhas de soda, latas grandes, a 20 rs.
a lata,
dem nglezas muto novas a 3#000 a barr*
quitina e a 200 rs. a libra.
Banda de porco refinada a 4iO rs. a libra e
em barril a 400 rs.
Cha hysson, luichin e perola a 10600, 20,
23500, 20800 e 3*000 a libra,
dem preto muto superior a 20000 a libra.
Corve,a preta e branca, das melhores marcas
que vem ao mercado, a 300 rs. a garrafa
e 50800 a duzia.
Cognac inplez fino a 90^ rs. a garrafa.
Conservas a 720 rs. o frasco,
dem, s de pepino, a 72" rs.
dem, s de azotaras, a 750 rs.
Charutos dos melhores fabricantes da Bahia
e especi rnente da "fabrica imperial de
Candido Ferreira Jorge da Costa a 10800,
200 >o, 20200, 20500, 20800, 30000 e
30500 a caixa.
Caf do Ro muito superior a 280 e 320
rs. a libra e 80500 a 80800 rs. a arroba.
Cartoes de bolnhos francezes muito novos e
bem muto enfeitados a 700 e 600 rs.
Chouricas e paios muito novos a 800 rs a
libra.
vapor
600 rs
libra
dem londrino chegado no ultimo
900 rs. a libra.
Sal refinado em frascos de vidro a
cada um.
Sardinhas de Nantes a 300 rs.
Sag muito alvo e novo a 260 rs. a
Tuncinho de Lisboa a 320 rs. a libra.
Tijolos de limpar facas a 140 rs.
Vellas de carnauba pura a 360 rs. a libra,
dem stearinas muito superiores a 60 <
libra.
Eigos em caixinhas ermeticamente lacradas
a 10600.
Vinho do Porto engarrafado o melhor que
ha neste peero e de varias marcas, como
sejam: Velno de 1815, Duque do Porto,
Madeira, D. Pedro, D. Luiz I. Mara Pa,
Bocana Chamisso e outros a 800, 900 e
10000 a garrafa, e ero caixa com urna du-
zia a 90000e 100000.
dem em pipa, Porto, Lisboa e Figueira a
480, 500e 560 rs. a garrafa e 30, 30500
e 40 a caada,
dem branco de Lisboa muito fino a 500 rs.
a garrafa,
dem de Bordeaux, Medoc e S. Julien a 700
e 800 rs. a garrrafa, e 70000 a 705OU rs.
a duzia.
dem Morgauxe Chateaulumini de I85i, a 10
a garrafa. *
dem muscatel a 800 rs. a garrafa.
Vinagre de Lisboa a 200 rs. a garrafa e
102OOrs. a caada.
Kirsk garrafas muto grandes a 10800 rs.
Alm dos gneros cima mencionados te-
mos grande porco de outros que deixamos
de mencionar, e que tudo ser vendido por
pecas e carnadas, tanto em porges como
retalho-
Quem comprar de 1000000 para cima le-
ra o abate de 5 por cento.
de oito libras e canastrinhas do I arroba a Jfe?K laa,z,n,!as *n ** 3. MO. i
inflan taiKcn n aun i u iu0' e0n* dllas '"-as de todas as cores a 600,
a 10800, 50500 e 280 rs. a libra. ditas a Maria Pa a 640 rs. o covado : na rua da i
| Farinha do .Maranhao a 160 rs. a libra. lmperatriz n. 56, loja da Arara,
dem de trigo a 120 rs. ? libra. !A Arara vende um completo sortimenlo deroupa
Genebra de Hollanda verdadeira marca VD feila.
a 560 rs. o frasco e 60200 a frasqueira. Vendem-se roupas feitas a saber : calcas de
dem em earrafoes <\e 3 e 5 oaEta aKJIKnn bnm de rores a 2 e 2*500, ditas brancas de al-
t-nn eD ga,0S? a *dUU godao a 25, llts de |jllho a 35500 e 45000, rolle-
e 70500 cada um com o garrafo. tes de cores de brim a 15600 e 25, ditos brancos.
Graixa a 100 rs. a lata e 10100 a duzia. a 25500, de casemira a 35 e 45, calcas de casemi-1
Licores muito finos a 700 rs. a garrafa. a 5P- 6<& e "5000, paletots de casemira a 55000,
dem nnalidadp psnpcial pm (Tirnfa mnitn ditos linos-pretos e de cores a 65, 75, 83. 105 o
iuem, quanaaoe. especial em gnalas muito 12ooo, paietot de alpaka preta a 35 a 35500, di-
grandes, a 10800 a garrafa. ios de alpaka de cordo e alpaka branca a 45500, |
dem em garrafas mais pequeas a 800 rs. ditos de bnm de Hubo brancos linos a 55000, se-:
dem, em garrafa forma de pera e rolhas de roulas a ,5280> d,las francesas a 15600 e 25000,
vidro a IAO0O s a mrrafa valo n Oi eamisas '"ncezas a 25 e 25500, ditas de linho in-
ipuuu, so a garraia vale o t- gle7as a 3jm. e oulras mujtas roupilS feilas que |
se torna enfadonho mencionar, qne vista do com-
w\ ^%W^
Q
nhiro.
Manteiga ingleza perfeitamente flor, desem-
barcada de pouco a 900 rs. a libra, e da
de segunda quaiidade a 800 rs.
dem francez muito nova a 640 rs. a libra.
dem de tempero a 400 rs.
Maca de tomates em barril a 480 rs. a libra.
dem em lata a 640 rs.
Marmelada imperial dos melhores conservei-
ros de Lisboa a 60 1 rs. a lata.
Marrasquiuho de Zara, frascos grandes, a
800 rs.
dem regalar a 300 rs.
Macas finas para sopa: eslrellinha, pevide,
rodinha e aletria a C00 rs. a libra e a 40
a caixinha com 12 libras.
Nozes muito novas a 160 rs. a libra.
Peixt em latas preparado pela primeira arte
de co/.inha a I J a lata,
Paliios de dentcs a 160 rs. o maco.
dem de (lentes a 120 rs.
dem do flor a 200 rs.
Amendoas eonfeitados a 900 rs. a libra.
Doce de goiaba em latas o melhor possivel a
20 e em caixao a 640 rs.
Palitos do gaz a 20200 a groza.
Passas muito novas a 480 rs. a libra.

I
MACHINAS DEPATENT
le ti-abalhar mo para
dcscaa'ocar agodo
FABRICADAS
Por Plaiit Brothers & C.
OLDAI
GRANDE E SMPTUOSO ESTABELECIMENTO
DE
MOVOS E ESGOIilHDOS CKSiESSOS
TANTO EM GROSSO COMO A RETALHO
GO -1IIJI HOVA GO
Ultima casa junto a ponte da Boa Vista.
DUAS PALAVRAS.
< Ccsse ludo qtianto a antiga mu-a canta
< Que outro valor mais alto se alevatita.<
Acha-se a disposicao do respeitavel publico este grande e magnifico estabeleci-
mento de molhados, talvez o primeiro e nico boje existente em sua especialidade, por-
que o maior capricho de maos dadas com mais apurado goslo de abrir um estabeleci-
mento modelo promoveram a escolha dos mais superiores gneros do nosso mercado,
que por serem comprados em grande quantidade e pagos qaasi todos a dinheiro a vista
deu lugar a obtencao de vantagens, que repartidas como vo ser pelas pessoas que se
dignarein de honrar-nos com a sua freguezia. alentamos a doce esperanca de agradar a
lodos, nao s pelo emprego das maneiras condescendentes e delicadas de que somos ca-
pazes, como pela pratica da promessa que fazemos de vender polos pre;os quasi do pri-
meiro custo o nosso magnifico sortimenlo.
Pesando muito em nosso animo os meios pecuniarios de que podem despor as
diversas classes da nossa sociedade, asseguramos aos abastecidos da fortuna que acharo
em bosso armazem osanelhores e mais esquisitos vinhos, licores, champagne queijo, etc.
etc ele, e quelles que nao podem dispor de grandes recursos, que s compram o neces-
sario, promcitemos-les servi-los de gneros novos e sadios, escolhidos ao scu contento.
O real do pobre ser recebid com tao boa vontade, como a moeda de ouro do
homem rico.
As pessoas que nos fizerem a honra de entrar em nossa casa, quer seja para com-
prar para seu gasto, ou para negociar, voltarao satisfeitas, nao s pela boa quaiidade dos
objectos, como pela lidelidade dos precos, e bom acondicionamenlo.
O futuro nos justificar.
Estas machinas
podem doscarogar
qualuoer especie
de algodao sem
estragar o
sendo bastante
duas pessoas para
o trabalbo; pode
descarocar urna
arroba de algo-
dao em caroco
em 40 minutos,
ou 18 arrobas
por dia ou 5 ar-
robas de algodao
limpo.
prador ^se dir o prego, por isso roga-se aos com-1
pradores o favor de vir ver na bem ronheriria loja
da Arara, rua da lmperatriz n. 56, de Lourengo
Pereira Mendes Goimariee.
A Arara vende as percalas a OO e 360 rs.
Vende-se percalas de cores finas para vestidos
a 500 e 560 rs. o covado.
A Arara vende tiras bordadas para miniar vest-
dos brancos.
Vende-se tiras bordadas para enfeitar vestidos
brancos a 15200 e 15400 a pega, musselina bran-
ca tina a 400 e 500 rs o covado : na rua da Ira-
peralril n. 56, loja da Arara.
Ao barateiro da Arara a 20500.
Vndese baldes americanos de 15, 20, 25e30
arcos a 25500, 35, 35500 e 45000.
Vende-se gnlinhas para senboras a 240, 320, 400
e 500 rs., camisinbas para ditas a 15. 25, 35 e 45,
na rua da lmperatriz, armazem da Arara, n. 56.
A Arara vende madapolo enlistado a 10. \ d
Vende-se pecas de madapolo entestado com do- $
ze jardas a 45000, pegas de dito de 24 jardas, das
marras seguintes : n. 30 a 65000, n. 250 a 65500
e 75. n. 2 85, n. 585500, ^3*95. n. PF a 105500,
n. ZZZ a 125, H a 115000 a peca, algodao a pega
de 20 jardas a 55 e 65000, dito carne do vacca a
65500, dito domestico a 75, dito slcupira a 85, dito
pao ferro a 95 a pega : na rua da lmperatriz, loja
da Arara n. 56.
liramanle de linbo a 20>< 0 a vara.
Vender bramante de linbo a 25500 a vara, pan-
no de linho para letges a 640 rs. a vara : na rua
da lmperatriz loja da Arara n. 56.
A Arara vende casemiras linas a 50.
Vendem-se corles de casimiras para raigas a 55
55500, 65 e 75000 o corte : na rua da lmperatriz,
loja da Arara n. 56.
A Arara receben um completo sortimento de capas j ?$
e sonlherabarques
quo vende bar.ilissiino, a saber : soulliembarijue
de alpaca branca enfeitados muito de posto a 125,
ditos delaazinhas decores a 85, 105? 125000,
I capas de ftrosdcnaple preto a 205, 255, 305 e 355
soutenibarques pretos de grosdenaple a 205, 255
le 305000 : s na loja e armazem da Arara, rua
da lmperatriz n. 56.
Casemiras para rapas a !!.> o covado.
Vendem-se casemiras lisas proprias para capas
'' de senioras a 35 o covado, lazinbas lisas para o
mesmo lim a 600 rs. o covado : na rua da Impera-1
tliz n. 56.
A Arara vende lencos de seda a 10 e 800.
Vende-se lencos de seda de urna s cor a 800 i
rs., ditos finos d cor a 15, colarinhos baratos a
600 rs. a duzia : s na loja da Arara, rua da Ira-!
peratriz n. 56.
Ao barateiro do bairro da lioa-Visla.
Vendem-se chitas escuras e claras de cores fixas
a 240 e 280 rs. o covado, chitas Irancezas finas a
320, 360, 400 e 500 rs.
i
4
3
>&
-
w

-
O assumpto e impotiantissimo.
0 assumpto importantissimo.
O assumpto h importantissimo.
Ninguem interrompa o orador.
Ninguem interrompa o orador.
Ninguem interrompa o orador.
Reine o siloiiiio em todas as columnas.
Heine o silencio em lodas as columnas.
Reino o sil. nrio em lodas a.s columnas.
N5o se adniitte contestadlo.
.Vio se admilte contestara*.
Nao se admitlu contestado.
Os apoiados sao piuhibidi-
Os apoiados sao prohibido?.
Os apoiados sito prohibidos.
'i-S

.
i fazer
iiir de
bis.

?
e 500 rs. o covado, porm assegu-
Assim como machinas para serem movidas por ram-^e as i|ualidades e cores : c umitas outras fa-
animaes, que descarogam 18 arrobas de algodao zendas que se vende barato, >to fomente vista
dos freguezes. Assim clieguem frecnezes, porque
s se T*nde assim barato porque est a festa na
porta, e a lo]a da Arara da rua da lmperatriz n.
56, pode bem servir aos freguezes do bom e ba-
rato.
limpo, por dia.
Os mesmos tem para vender um beissimo va-
por que pode fazer mover seis destas machinas
mencionadas ; para o que convida-se aos Srs.
agricultores a viren) ver e cxamina-lo, no arma
lera de algodao, no largo da ponte nova n. 47.
Saundcrs Brothers k C.
X. II, prava do Corpo Santo
RECIPE.
Os nicos agentes neste paiz.
CAVACO NECESSARIO
Devenios ao respeitavel publico algumas palavras relativas ao pomposo titulo que
adoptamos. Ei-las.
Existindo neste vasto e florescente imperio um grande partido poltico com a
denorainaco de Liga, parecer o titulo do nosso armazem um gracejo inconveniente,
capaz de fazer zangar a alguns e de desatar o riso a muitos,
Ilia-se quem quizer, porque nos tambem nos riremos mas n5o se zangue
ninguem.
O neme urna voz com que se d5o a conhecer as cousas. esta a mais
breve, clara e sincera explicac5o que, pelomethodo repentino, podemos dar.
Mas a quem nao seguir o partido desse systema diremos mais:
N5o oriuni do Rrasil o imponente titulo do nosso estabelecimento. Foi a
muitas centenas de leguas que apanhamos a nossa Liga.
Na soberba e opulenta Inglaterra houve um rei que instituio a mu honroza or-
1em da Liga. O acaso nos fez deparar com a narraco desse acontecimenlo, que tan-
to sorprehendeu a corte desse raonarcha. Agradou-nos esta historia e gostando sum-
maraente do trage do cavalleiro da jarreteira, para logo o mandamos desenliar, c col-
locando-o no oitao do nosso estabelecimento, temos assim feilo distingui-lo dos outros
que se assignalaram com mitras e coras.
llonal sol qnl mal y-pense.
DE ARCOS
A OOO.
Na rua do Queimado n. 40, letreiro verde.
Superiores e bem armados baldes pelo diminuto prego de 25, advertindo que vendem-se por
f te prejo por ter-ae comprado ama grande porco e querer-se acabar.
RIVAL SEM SEGUNDO.
Rua do Queimado ns. 49 e iio loja do Barateiro
conht-eido ja como tal, est dispondo da fazenda
por todo o preco [iara apurar dinheiro, quem qui-
zer venha ver e traga o cobre, e ver o seguinte :
liaraihos de cartas para voltarete muito
linas a............................
Miadas de linha t'roxa para bordar a....
Pares de sapatos de tranca de todos os
lmannos e finos a...................
Massos de superior grampos para cabelles
Duzias de palitos de gaz superiores a. ..
Libras de ara preta muito superior a...
Frascos de superior macaca oleo a____
Ditos de dito perola a..................
Qitos de oleo de babosa muito linos a 320
rs. e...............................
Ditos de agua de colonia superior, garan-
tida..............................
Ditos de banha muito fina a............
Ditos de cheiros muito finos para o preco
a ris.............................
Sabnnetes de todas as qualidades a 60 rs.
160, e............................
Novellos de linha com 400 jardas a......
Carriteis de linha de cores com 200 jar-
das a.............................
Novellos de linha de gaz de todas as co-
res a .............................
Pecas de fitas elsticas com 10 varas pa-
ra vestidos a.......................
Frascos de superiores cheiros, pequeos, a
Pares de ligas muito superiores e bonitas
a ris..............................
Varas de bicos francezes, superiores a...
Opiata para denles da melhor que ha a..
Fiascos de agua para denles, superior a
n,ud0*............................ 1000
Pecas de tranca preta liza muito fina a.. 60
Caixas com 4 papis de agulhas Victoria a 200
Varas de fita preta com cnlxetes a...... 40
Libras de la sorlida de lodas as cores a 65500
Bonecos de choro muito bonitos a...... 180
Canas de ohreias de ma ssamuto novas a 40
Varas de franja .branca e deidres para
toalhas a......................... gfl
Frascos de oleo Philocomescupenor a... 600
Ditos com superior tinta a320 e......... 300
Caixas de linha de gaz rom SO novellos a 800
Enfiadores para espartilho a........... 60
Duzias de bot5es encarnados para vesti-
dos a............................. 200
206
20
15500
30
200
100
100
200
500
400
640
600
400
80
60
30
240
200
400
40
15000
2 M
> r? js; so "q h S
t;
-
C I B. .
O. -i
O c"
a

2
S
0
IIS'I.Ie's-S!
Sao .__o 3 S a, ~ S
|Ffl|1i8Iffil
Antes il<' entrar na materia o inconsavel Baliza nao pode prescen
|j>~> osen signal de horror as doiradas coras e nial feitas mitras dos i.
^apostlos do progresso, inimigos do povo c chupadores do sangue da huuinni-'.
dade.
A detestare! sede de oiro tem obseccado scus corajes de vampiros. ; ')
Querem fazer fortuna com a rapidez do coriseo-nao sabem ler d
esperar.
Sao os pe feitos unos da civilisacao.
\ Malditos sejam elles--j que nao possivel ao Baliza por-lhes as mn
na cabeca os bculos na mao e os sapatoes esmaga cobrasTws ps e espol-o? a"fj
X publico por tres dias.
03
2.'
%'
B"
S 2
"S
-3
o S -i
o O TO
-, w
Cfl CD ~
ai
g_
- s'
" -e a=
o ga
u> u O
un**!*'!9
c
a. i tu
a k.
^2
O c *
O.CSCK5
B_1?
a'
-O
te
lis -
B
a.
SL
a
s
" aj f "
u o
n
M
Q,
4%
no
2 3 S.
o
o &
_ N
"3
oj -i
3g.

*
e
2
<5
>
OltEH t1 O DIA.
N'esta ca.'a tuto se Ilude ao povoos pesos eslo ateridosa batanea i do .
jmelhos fabricante e os gneros, partindo do sofftivel al o ptimo, podem ser '
escolhidos a vontade por todos, desde o pobre ngoniado Clarim at o mais ilt<
^General. ,^
Nao sendo o aguado e a sinceridadk predicados que gemente ifsfmtm
i chegado para bico da domesticada e encantadora oguia branca, esli dadas
]mais terminantes ordenspara que d'ora em dianle se redoble as atiennVs paraw
com todos os freguezes, de forma que se opere a mais perfeita liga de enteres-
^ses recprocos, a fazer oveja a todos at ao proprio cavalleiro da esquina da rual
'Nova. cfi
Quando ao dispontar da brilhante, aurora ou da aurora biilhante, li/. r j
Kouvir o garboso gallo vigilante, com aquella bisarria que llie propra, o seuHrf
, canto sonoro, signal de chamada dos amaveis freguezes e predilectas frtmmtm.
m
t>
?.jc|^tambem o solicito Baliza estar prompto em orden demanha, agr.ulav.1
I ip^a aguia branca, diligente como o gallo, grave como o propheta. no mais
"- feito e continuo moviraenlo, servindo a todos, e a todos contentando.
o
s
Atten^lo.
Milho, srceos grandes, perfeitamente mui-
to bom a..........55000
Farinha de mandioca a melhor do mer-
cado a...........55500
Arroz de csea.........35500 i
Rna da Madre de Dos ns. 5 e 9.
V
A (fe reg m
Vende-se um adereco eravado de perolas e ru
nins, obra de um trabalho perfeito, por muito me-
nos de seu valor : na rua Augusta n. 54, das 3
horas da tarde em diante.
Vende-se
superior farinha de mandioca, a bordo dos brigues
escunas Principe, D. Alfonso e Nao Sei, atracados
no caes do Raro do Livramento : a tratar a bor-
do, oo no largo do Corpo Santo n. 4._primeiro an-
dar, escrlptorio de Palmcira & Bvllrao.__________
Vende-se urna porco de pios de sicapira
voltiados, proprios para construir carrosas e rodas
de carro por estar cortada ha mais de 10 annos :
na travessa do Poucinbo, taberna n. 33.
ADDITAMENTO.
Os pregos do grande sortimenlo d'este magnifico arm.izem, se achnm
sideravelmente reduzidos, e a respectiva tabella deixa de ser publicada por que
a alma do negocio C o segredo. Os freguezes reconhecerao em vista do ohjec-
10 que pretender que o preco qne se ibes pedir ser tao rasoavel que nenhmna
reclamaco offerecerao. Venliam todos a
RIJA DO E.IYIl.\MKVrO 39
AO GRANDE ARMAZEM DE Mili ..HADOS
DO
BALIZA
pnoPRii?ntDi
DK
M. PERRO DE MELLO.
:v.-:


Diario de Fernamkmco cita felra c Dnembro e i Sea
NOVA MEF0RM4.
AURORA BRILIIiME.
N. 84 Largo da Santa Cruz. N. 84.
Francisco Jos Remandes Pires, lem a honra de avisar a sq numerosa freguezia
e eom esp>cialidade aas moradores do bairro da Hm-Vista e seo arrebaldes, que fez
uova reforma em seu assolado estabeleci meato de aiolnados denominado Aurora Bullan-
lo, au larga da Sania Cruz, e eom esta reforma supno de novo o seu armaran de bons
generas, senda mnilos delles mandados vir de sua propria conta, para mellior servir
aquolles que se dignarem comprar oa mandar comprar em seu cslabelecimento.
Nu armazemda Aurora Brilhante encontrara senipre o respeitavel publico um
lindo e novo sortimonto dos melhores gneros que lem vinda ao aosso mercado, e sem-
pre por precos muito razoaveis, como se vdaseguinto tabella que ser mudada se-
auualueute.
NEM COROAS NEM MITRAS
0
gramos:
AHIll^EM
DE
RIJA DO IMPERADOR IV. 40
Junto ao srbrada em que mura e Sr. 0>uarae,
Duarte Alnielda k C, reeeberam de sua propria eneommen-
da o mala lindo e variado sortlmento de molhados, proprlos
da presente estadio.
Manteiga ingleza Ha$as brancas
da safra nova vinda no ultimo vapor a 1 ,ooo; para sopa a melhor que se pode desejar,
macar rao,
ESPLENDIDO ARMAZEM DE MOLHADOS
A MANCA
DE
A Aurora BrilliMte recebe as libras sterliHs por 9, sendo para eompra, e faz 5
por ccnto de abatimento a quem comprar de 100 para cima.
novo, a libra a Charatas linas do autor Jos Fartado de Ci-
mas, ha par muitos precos.
Ditos deoutros autorss a 1,5300. i& e 20300.
Presuntos de fiambro tmiito
883 rs.
Ditos para panella, a 560 rs.
Queijos londrinos muo superiores, a libra
a 15000.
Bil > do reino vind neste vapor a 2JGO0.
Bitas do vapor passado a 25 e iiMX).
Queijos Je qualha nevo-, a libra a 560.
Frascos grandes eom amainas a 3000,
Latas com [\i libras a 15200
Ditas eom .3 e 6 libras a 3500 e 4.
Chocolate fraacezmuito superior, a libra
15120
Cha lino de primeira qualidade, a libra
25700.
Dito uxim a 25700,
Dito byssoa a 25700 e 25800.
Dita peroa a 25800.
Dito em caixinhas de 1 e 2 libras a 25600.
Dito preto a 2| e 25500.
Manteiga ingleza flor a 15200.
Dita mais abaixo a 800 rs.
Dilacm barril propria para negocio, a libra
a 609 rs.
Dita para tempera a 400 rs.
Latas rom 2 libras de banha renada, a libra
a 40!) rs.
Manteiga franceza nova, a libraa 640.
Dita em b.irris e meios ditos, a libra a 600.
Toucinho de Lisboa a 95500 a arroba e a 320
rs. a libra.
Latas eom bolachinlia de soda de 5 libras a
23000.
Ditas eom biseoitos o bolachinhas sortidas
a 15500.
Ditas ingleza? novas, a libra a 240 rs.
Arroz do Maranhao, a arroba a 25400 e a li-
bra a 80 e 100 rs.
Dito Ja India a arroba 25800 e a libraa 100
e 120 rs.
Caf muito superior de primeira qualidade
a 85300, 93 e 95500 a arroba.
Dito em libra a 280, 320 e 360 rs
Vinbos em caixa de 12 garrafas, o melhor
possivel a 185 e 205
Dito mais baixo a 105, 125 e 145-
Dito Figueira, o mais suporior possivel, a
canada a 45300 e a garrafa a 640 rs.
Dito mais baixo a 45 a canada e a 560 rs. a
garrafa.
Dito de Lisboa, boa marca, a 400 o 500 rs.
a carrafa.
Dito Bordos a 640 rs. a garrafa.
Dito em caixa, das meluoros marcas, a 75 o
83000.
Serveja, marca tenente, em botijas a 7 e 85
a duzia.
Dita de diferentes marcas a 500 rs. a garra
f.i e 53800 a duzia.
Genebra de laranja verdadeira a 15 e 1-5200
g3>5 o frasco.
"tS Dita de llollanda era frascos grandes a 15 e
3T pepuenos a 40 rs.
Dita verdadeira de llollanda, a botija a 481)
'":':< Licores finos de varias qualidades a 800, 15
e 15500.
Caixas de vinho rauscalel a 105, e a garrafa
a 15000.
Ditas rom azeite refinado a 105 e a garrafa
a 15000.
Conservas ingleza;e francezas de pepinos,
scliolas, .l.i'itonas e mixide a 600, 700 e
8;10 rs. o fraseo grande.
Caixas eom frascos de mostarda franceza a
43 a duzia, e 3M rs. o fraseo,
E MUITOS OUTBOS GNEROS QUE TORNARA ENEADONIIO
TUDO DE PRIMERIA QUALIDADE.
Gigos de batatas novas eom 1 arroba a 15.
Passa novas, a libra a300 rs.
Figas novoa a 320 rs.
Latas de ervilhas e favas portuguezas j pre-
paradas a 720 rs.
Ditas cam ostras, excellente petisce.a 640 rs.
Latas de. p-'ixa ensilado em pistas, de umitas
qualidades, a 15-
Potes de vidro eom sal refinado a 500 e 640
rit.
Marrasquino da melhor qualidode, a 85 e
125 a duzia.
Garrafas de dito a 80o e 15200.
Amendoas coofuitada* a libra a 800 rs.
Dita eom casca a libra a 320 rs.
fozes, a libra 160 rs
ai'.ro, alpista, a arroba 43 e libra a 160 rs.
Grao de bieo, a arroba 45 e libra a 160 rs.
Vinho de oaj preparado em Sobral a 800 a
garrafa.
Cognac superior a garrafa a 15000, 15200 e
15600.
Champagne boa a duzia 205,e a garrafa a 2-3
Garrafos eom genebra hamDargueza a 65-
Vinho branco Xerez a garrafa a 15-
Dito Joao de. Brito, puro, a garrafa a 640 rs.
Ditoadocicalo a 560 rs.
Dita do Porto, fino, a garrafa a 800 e 15
Xarope de grozeis e outras fructas a 640 rs.
Massas para sopa, amarilla, a libra a 480 rs.
Dita branca a 320 rs.
Dita estrelinha, pevide e rodinhas a 640 rs.
Caixinha eom 8 libras de dita a 35500.
Sebolas solas grandes, o cento a 13-
Ditas grandes om resmas a 15280.
Duzias de cartas francezas finas a 25500, 35
e 35500.
Duzias de latas de graxa nova a 900 rs.
Bnili's de dita a 280 rs.
Harmelada uova a 600 e 720 rs.
Carne d* serlo a libra a 320 rs
Chourcas a libra 040 rs.
Saceos grandes eom farinha a 55
Ditos eom milho o 35500.
Ervilhas seccas libra a 160 rs.
Lentilhas para sopa a libra a 200 rs.
SevaJinha de Franca a libra 200 rs,
Sag a libra a 400 rs.
Ai ai ata verdadeira a libra 480 rs.
Gomma de engommar a arroba a 4.
ibra a 160 rs.
Sabio espanhol a libraa 400 rs.
Latas cora o v.'rdadeiro gaz liquido eom 27
garrafaa a 125-
Garrafas eom dito aOOrs.
Saceos grandes eom feijo mulatinho eom 24
cuias por 95-
Copos e calix lapidados para vinho e agua.
Latas muito bem enf.-itaJas eom figos novos
a 23, 23500 c 35.
Assucar refinado eom ovos mnito alvo a ar-
roba a 63500 e a libra a 200 rs.
Papel patalo liso d peso branco eazul, a
resma a 23500 e 45500.
Vinho lladoira-secco, a 13600.
Cento de esteras de tranca a 205-
Barris eom azeitonas novas a 15280.
uas bataneas grandes de Romao eom os
pesos de 81 arrobas, ealguns bracos pe-
queos do inesmo autor.
Una grande quantidade de caixoes vastos de
todos es tamaitos de 120 a 500 cada um.
MENCINALOS.
e em
rs. a libra e em barril a 8oo rs.
Manteiga franceza
,da safra nova a 60o rs. alibra, e em barril
| a 560 rs.
Amendoas
confeitadas de lindissimas cores a 800 rs. a
libra.
Ameixas
em frascos de vidro eom 3 libras liquido a
2(51400, muito propios para mimos,
Cartes
eom bolos francezes a 500' rs. cada um.
Latas
eom bolachinhas de soda de todas as qua-1
lidades a 10300.
Chocolates
de todas as qualidades a i 5000 a libra.
Presuntos inglezes
dos melhores fabricantes a 800 rs., tambem
temos velhos para 500 rs.
Queijos flamengos
chegados neste ultimo vapor a 256oo.
Queijos
chegados no ultimo vapor a 25600 cada um.
Queljo
londrino o mais fresco que se pode esperar
e de excellante maree a 800 rs. a libra
sendo inteiro e i 900 rs, a retalho.
Conservas inglezas
as mais novas que se pode esperar a 700 rs.
o frasco.
Figos
em libras e caixinhas ricamente douradas,
proprias para mimos a 900 e 1$200.
Cha uxim
o melhor que se pode desejar, que outro
qualquer n5o pode vender por meaos de
30 a 2#G00.
dem perela
especial qualidade a 20700 rs. a libra.
dem hysson
o mais aromtico que tera vindo ao nosso
mercado a 25600.
Massas ainarellas
para sopa, macarrao, talharim e aletria a
480rs. alibra.
COGV.4C
o muito afamado cognac Palo Brandy a l,8oo
rs. a garrafa e de outras muitas qualida-
des a l,ooo e 8oo rs. a garrafa.
COI*
lapidados para agita a 4,Son e 5,ooo rs. a
duzia, e a 440 e 5oo rs. cada um.
'^2

vwk
SORTMENTO PARA A FESTA
Ja' W3
e 2' sorte a 800, 900 e 15
a 600 e 640 ris a li>
23-Largo do Terco23.
Joaquira Simio dos Santos, dono deste armazem de melhados avisa aos amigos do bora e ba-
rato que se venham sortir dos bons gneros este estabelecimenta que nao se arrependerSo, se Ihe
far a differenca de 10 a 20 par cento, pelo sau prompto pagamento ; e por Isso se faz annuncio de
alguns gneros, que tondo somp.-e este estabelecimenta um yande e vautajoso sortimenio de tudo
quanlo pertencente a este estabelecimento.
Sentido! Yon fallar cora o Consmali o !!
Queijos mais novos do mercado a 25500 e 25800.
Serveja das melhores marcas, tanto branca como
preta a 500 rs. a garrafa e a dnzia a 55800.
Sabo amarello massa a 180,200 e 240 rs. a libra.
Charutos da Baha dos melhores fabricantes de
15200, .2*000, 25500 e 35 a caixa.
Miiho alpista e paioco a 160 e 140 rs. a libra.
Vinho de Figueira verdadeiro a 500 rs. a garrafa.
dem de Lisboa das melhores marcas a 400 a diia.
dem do Porto em barril superior pinga a 640 rs.
dem branca proprio para missa a 00 rs. a dita.
dem da Porto engarrafado a 800 e 15, tomando
mais de urna caada de qualquer umdestes ter
grande abatimento.
Conservas inglezas e portuguezas a 500 e 640 rs.
Biseoitos e bolachas de soda a 15400 e 25.
Massa de tomate a 600 rs. a libra.
Genebra do Ola ida em fraseos e botijas e de la-
ranja fe 480 a 640 e 15200.
'.houricas as mais novas a 660 rs. a libra.
Latas cara 1 e meia libra de amenas a 15200.
Azeite doce de Lisboa a 440 rs. a garrafa e 35 o
gala.
Manteiga ingleza de 1
a libra.
dem franceza em barril
bra.
Toucinho de Lisboa a 300 rs. a libra e 85800 a ar-
roba.
Batatas em caixas e gigos 15200 e 2JW00 a ar-
roba.
Cal de primeira e segunda sorte a 250, 280 e 300
rs. a libra.
Arroz da ludia, Maranhao e Java a 100 e 80 rs. a
libra.
Phosphros do gaz a 25 a groza e 180 rs.
Passas novas a 480 rs. a libra.
Vlas;de carnauba Aracaty composijao a 400 e 440
rs. a libra.
Massas para sopa a 480 c 440 rs a libra.
Marmeada dos melhores fabricantes"de Lisboa de
1 a 2 libras a 640 rs. a libra.
Cha byssoa o melhor deste genero a 25800 a li-
bra.
dem perola miudinha a 2500, 25000 e 35000 a
libra.
Banha ingleza alva e soportar a 489 rs. a libra.
o mago
PAPEL
almaco, grava, peso e de outras muitas qua-
lidades de 2,2oo, a 4,ooo a resma do me-
lhor.
Papel de botlea
de excellente qualidade a 20200 a resma,
PAPEL
azul e pardo para embrulhode l,4oo a 2,2oo
rs. a resma.
Corinthias
passas coriuthias muito novas proprias para
podim a 8oo rs. a libra.
Fumo
o verdadeiro fumo americano em chapa a
l,4oo rs. alibra
Vinagre
PRRem ancoretas de 9 caadas a 10,000 rs.
cada urna.
Cebollas
as mais novas do mercado a 7,ooo rs. a caixa'
e l.ooo rs. o molho.
Alpista e Paintfo
o mais novo do mercado a 140 rs. a libra,
e 40400 a arroba.
CEBLAS
muito novas a 10000 o cento na ra do Quei-
mado n. 7, ra do Imperador n. 40 e lar-
go do Carmo n. 9
GRAO DE BICO
muito novo a 30 iOO a arroba c 140 rs. a li-
bra na ra do Queimrdo n. 7, ra do-
Imperador n. 40 e largo do Carmo n. 9.
QUEIJO SUISSO
muito fresco a 800 rs. a libra na ra do
Queimado n. 7, ra do imperador n. 40 e
largo do Carmo n. 9
talharim e aleiria a 400 rs. a
libra e 40500 a caixa.
Vinho
Figueira J A A e outras muitas mareas acre-
ditadas a 500 rs. a garrafa.
dem de Lisboa
e de outras marcas a 400 rs. a garrafa, e
20800 a canada.
dem do Porto
generosos engarrafado des melhores fabri-
cantes da cidade do Foflo a 10 e 10200
a garrafa e de 100 a 120 a caixa, as mar-
cas siso as seguintes: Chamisso & Filho,
F. & M., Nctar ou vinho dos Deuzes,
lagrimas do Douro e outros muitoi.
Latas
eom 10 libras de banha a 40003.
Bolachinha ingleza
a 10800 a barrica da mesma que
vendem a 20000 e 20400.
Nozes
as mais novas do mercado a 120r* bra.
Cervejas
dos melhores fabricantesje de todas as mai
cas de 40500 a 60500 a duzia.
CHARUTOS
Charutos Thom Pinto,. Res e outros em
meias caixinhas a 10500.
Arroz
do Maranhao a 100 rs. a libra, e da India
a 80 rs. a libra, e 20500 a 30000 a ar-
roba desses que vendem por 30400.
CAF
de 1.* e 2.* sorte do Rio de Janeiro a 805f
e 80800 a arroba, e 280 a 300 rs. a libr
Garrafes
eom 4 l/i garrafas eom vinagre a 10000 esa
mw\
m HCADQ m%
IQ *'lM DI
WMJ
Vinho tinto sem confeicao
30,000 EJHJ Atf CORETAS BE 8 i 'A Vil) AS 30,000
laico deposito em Pcinamtiuco ra da Ladeia n. \.
Esta n.va qualidade de vinho recebida directamente de diversos lavradores de
Torres Novas (provincia da Estremadure) como atlestamos bimetes do caminho de fer-
ro que trazem os cascos, provando sua origpm e procedencia, recommenda-se a todas as
pessoas que queiram ter a certeza de beber vinho puro de uva como o que se bebe nes-
gas trras aonde naa panetrou aida o espirito de falsificacao. E' preciso que o publico
fie convenc de que os vinhos que aqui se importam nao vindo directamente do lavrador
cnegami pela maior parle ou quasi tod-s sobrecarregados de preparos nocivos saude
causando bem graves transtornos no apparelho digestivo
O annuncianle offerece a analyse dos professionaes esta nova qualidade de vinho
que pxpoe a venda, e d um premio de 1 :OOO0 a quem descobrir no mesmo alsum cor-
po estranho a natureza da uva de que feito
N. B. Para evitar a falsificacao, o annuncianle declara que o nico propietario
e importador diste violto o qual vende somene no seu armazem da ra da Cadeia do
Reoifo n. 1.
0 garrafo.
GENEBRA DE LARANJA
verdadeira a 10000 o frasco, e de H0OOC
a caixa.
DEM
em frasqueiras de llollanda a 50800 eom
12 frascos.
GENEBRA
de Hollanda verdadeira em frasqueira a 6oo
rs. cada urna.
PALITOS
os verdadeiros palitos do gaz a 2,2oo a groza
e 2o rs. cada caixinha.
LICORES
finos de todas as qualidades, a lo.ooo a caixa
eom urna duzia e a l.ooo a garrafa.
Harmelada
dos melhores fabricantes de Lisboa, como se-
jam Abreu e outros muitos a 6oo rs. a
libra.
Pregunto
o verdadeiro prezunlo de Lamcgo a 52o rs.
a libra.
ARROZ
Maranhao, Java e India, a loe rs. a libra e
de 3,ooo, a 3,2oo rs. a arroba.
VELAS
de espermacete de diversas marcas a 56o rs.
a libra e em caixa ter abatimento.
VELAS
de carnauba em caixas de arroba a 9,3oo b
caixa e 3o rs. a libra.
Batatas novas
em caixas de 2 arrobas a 50 a caixa e 60 rs.
a libra.
Passas muito noTas
em quartos e inteiros a 20 o quarto e 60500
i caixa e 400 rs. a libra.
Chocolate
portuguez o mais especial que se pode de-
sejar a 800 rs. a libra e 140 rs. o pao.
Frutas eua calda
chegadas ltimamente, pera, pecego, ginja e
outros muitos a 640 rs. a lata.
Ilsce da casca da goiaba
a 600 e 10 o caixe.
GOMMA MUITO NOVA
em paneiros de 1 e 2 arrobas a 30500 a ar-
roba el 40 rs. alibra na ra do Qoei-
madon. 7, ruadImperador n. 40 e largo
do Carmo r. 9
BOLACHINHAS
em latas de defferenles qualidades a 1^200
3 Iiit
QUEIJOS FLAMENGOS
chegados neste ultimo vapor a 20800 na ra
do Queimado n. 7, ruado Imperadorn.
40 e largo do Carmo n. 9.
StVt'a & Souza
57 RA DO IMPERADOR 57
Grandes reformas de peores
5 a O por ccnto menos odrero que sepau pao mj tra qa|-
qner parte.
Gneros especialmente escoltados por um dos socios que aa Europa ac
para esse fim.
grande a vantagem para todas as pessoas que compraran oeste eatabeiae-
mento.
Os propietarios garantem lodos os gneros sabidos dt seu j muito acredil*'-
armazem.
AO PUBLICO,
Nao nos servimos de exordios como constantemente estamos vendo en ;
cios deste genero, pois sao palavriados de que sempre nos ahstivemos, e de qne ta
estamos cerlos nenhuma attencjio j mereccm do publico. O nossn fin, juta, $ii_
mente fazer ver que o verdadeiro e principal interesse de todos est oa tabeila dos'p
(os que passamos a mencionar, e para a qual pedimos luda a altenr;o.
Vinho verde.
Cbegou o muito desejado vinho do Carlaxo vende-se nicamente aesle a
a 600 rs. a garrafa e 3o,ooo rs, a ancora cem 7o garrafas.
Amendoas confeitadas de diversas cores a
64o rs. a libra,
dem de casca mole a4o o rs. a libra.
Os proprietarios do grande armazem o Verdadeiro Principal declaram aos seus
freguezes e amigos e ao publico em geral, que para facilitar a commodidade de todos es-
tipularan! os mesmos precos nos seguintes lugares:
0 Verdadeiro Principal roa do imperador n. 40
FRUCTAS
MACAA, peras e uvas
chegadas neste ultim vapor, vende-se na ra do Imperador n. 40, Verdadeiro Princi-
pal.
Agua Florida.
Para restabelecer e conservar a cor natural
dos cabellos.
A agua florida nao urna tintara, facto essen-
cial a contestar, a mesma agua dando a rr primi-
tiva ao cabello. Composta de plantas exticas e
de substancias inoffensivas, ella lem a propriedade
de restituir aos cabellos o principio corante que el-
les tem perdido. D'uma salubridade incontesta-
vel, a Agua Florida entretem a limpeza da cabega
detroe as caspas e impede os cabellos de cabir
Oleo de Florida
Composto de substancias vegetaes exticas, elle
constite poderosamente, eom a Agua Florida, a
forja, a beH xa e a conservacao dos cabellos.
Em I'aris, casa de Quislaur n. 12, ra do Ricne-
lien, a 21, boulevard Montuiartr?.
Todos os frascos, nao tendo intacto e claro, o
timbre praleado da easa, sao reputados falsos.
Deposito, ra do imperador, pbarmacia n. 38.
GAZ GAZ GAZ
Vende-se gaz da melhor qualidde a
120 a lata : nos armazens da ra do Im-
perador b. 16 e ra do Trapiche Novo n. -g
Vendein-se iros partes da casa terrea na ra
da Roda n. 18 : a tratar na ra larga do Rosario
n. 20, leja de funilciru.
Vende-se superior vinho do Porto em caixas de
urna duzia : em casa de Jobnston Pater & C, rna
do Alario n. 3.
Ameixas francezas em caixinhas eom lindas
estampas a l,2oo e l,5oo rs.
dem em frascos de vidro a l,2oo rs.
dem em frascos grandes a 2,5oe rs.
dem em latas de 1 lf% libra a l.loo rs.
Arroz do Maranhao e da India o melber que
ha nesta genero de 8o a loo rs. a libra,
e de 2,5oo a 2,8o rs. a arroba.
Azeite doce de Lisboa a 6oo rs. a garrafa, e
4,8oo rs. a canada.
dem francez e de Lisboa refinado em gar-
rafas brancas a 9oo rs. a garrafa, e lo,ooo
rs. a duzia.
Alfazema muito nova e limpa a 32o rs. a li-
bra.
Azeitenas muito novas a 2,ooo rs. a anco-
reta.
Alpista limpo a 14o rs. a libra, e 4,4oo rs.
a arroba.
Bolachinhas de Lisboa da fabrica do Beato
Amonio de diversas qualidades em latas
de 6 e de 3 libras, a 3,oooe l,5oo rs. a
lata e 64o rs. a libra.
dem ingleza em latas de 2 e 4 libras das
melhores marcas a l,3oo e 2,2oo rs. a
lata.
Banha de porco refinada a 6oo rs. a libra e
em barril a 58o rs.
Batatas a 8,000 rs. a caixa.
Champagne das melbores marcas a 2o,ooo
rs. o gigo, l,8oo rs. a garrafa, c 9oo rs.
as meias garrafas.
Cha uxim o melhor possivel a 2,7oo rs. a
libra.
dem perola qualidade especial a 2,7oo rs.
a libra.
Idemhysson o mellior que ha neste, genero
a 2,ooo, ','moc 2,6oo rs. a libra.
dem pelo bomeopalico a 2,ooo rs. a libra.
Cerveja das melhores marcas a 6,ooo rs. a
duzia, e56o rs. a garrafa.
Chocolate francez, hespanholesuisso al.ooo,
l,2oo e l,4oo rs. a libra.
Charutos do afamado fabricante Jos Fur-
tado de Simas e outros da lialtia como
sejam regala, trovadores, guanabaras,
delicias e suspirosa l,6oo, 2,ooo, 3,ooo
e 4,ooo rs. a caixa.
Conservas inglezas a 75o rs. o frasco.
dem francezas surtidas ou de urna s qua-
lidade cada frasco a 5oo rs.
Cognac francez e inglez a l,ooors. a garra-
fa, e lo,ooo rs. a duzia.
Cominho e erva-doce a 4oo rs. a libra.
Cravo da India a 6oo rs. a libra.
Canella a 9oo rs. a libra.
Copos finos para agua e vinho a 4,8oo 5,ooo
e 5,5oo rs. a duzia, e 5oo rs cada um.
Caf do Rio superior a 28o e 3oo rs. a libra,
e 7,5oo a 8,5oo rs. a arroba.
Doce de goiaba superiorem latas a 2,ooo rs.
Ervilhas portuguezas em latas chegadas l-
timamente a 64o rs. a lata.
dem ceceas a 16o rs. a libra.
dem j descascadas a 2oo rs. a libra.
Farinha de araruta verdadeira a 320 rs. a
libra.
Figos em caixinhas bem enfeitadas a 9oo
rs. cada urna.
Favas portuguezas em latas chegadas lti-
mamente a 640 rs.
Frutas idem em calda, pera, pecego, alper-
se, rainha Claudia e ginja a 9oo rs. a lata.
Graixa nova a loo rs. a lata e l,loo rs. a
duzia.
Gomma muito alva e nova a 16o rs. a libra.
Genebra de Hollanda em frasqueiras eom 12
frascos a 5,8oo rs. e 560 rs. o frasco
dem em botijas a 4oo rs. cada urna.
dem em garrafes de 16 garrafas a 4,8oo
rs. eom o garrafo.
dem de tres caadas a 7,2oo rs. cada um.
dem inglezas em garrafas brancas bordadas
eom rolha de vidro qualidade superior a
l,ooo rs. a garrafa.
dem de laranja verdadeira a l,ooo rs. o
frasco e H,ooo a frasqueira de 12 frascos.
Kirsch Wasser excellente bebida suissa a
1,8oo rs. a garrafa.
Lentilhas muito novas expeliente legua pa-
ra sopa a 2oo rs. a libra.
Licores francezes de todas as quacada
de 7oo a 9oo rs. a garrafa:
Manteiga ingleza prfidamente flor a 8ea> n
1 ,1-kio rs. a libra, desnecessario auis
elogios neste genero, que s *e pul ta-
rificar eom a vista.
dem franceza a 64o rs. a libra, e ea barril
se far abatimento.
Mai melada do primeiro fabricante de l.nhaa
a 7(ki rs. a libra, ba latas de I, I I 2 a
2 libras.
Massa de tomate em latas de I e 2 Libraa a
6oo rs. a libra.
Macarro. talharim e aletria a 4oo r. a libra,
dem branca a 32o a libra.
Mostarda franceza preparada a 4oo r*. a
frasco,
dem ingleza em p a 64o rs. o frasco.
Molho inglez em garrafias eom rol ha 4
vidro a 64o rs. cada urna.
Marrasquiabo verdadeiro de Zara a l.ooo rs.
a garrafa, e lo,ooo rs. a duzia.
Nozes muito novas a 16o rs a libra.
Ostras preparadas em latas a 7ou rs. a lata.
Prezunto para fiaaibre inglez veidaorirn.
garantindo-se a qualidade a 8oo rs. a libra.
Passas novas de ramada a Giu rs. i libra ?
6,5oo rs. a caixa.
dem para sopa estrellinba. pevide e rodmba
etc. a 3,5oors.a caixa, e a 56o n. alibra.
Peixe em latas hermticamente ftvbadas das
seguintes qualidades: savel, cortina.g.^js
ravallinhas, e pcs< ada a l.ooo a lata.
Pablos para denles lidiados a 14 n. o nu-
co de 2o rs. o marinlins.
dem do gz a 2oo n a duzia, e 2,loo r-.
a groza.
rameo muito novo 12o rs. a libra e 3,ooo a
arroba.
Queijos flamengos, do tiliimo vapor, a 2..Vo
rs.
dem londrino muilo fresco a 800 rs. a libra.
Sal refinado em potes de vidrua 5>u rs raIa
um.
Sevadinha de Franca 18o rs. a libra.
Sevada a loo rs. a libra.
Toucinho de Lisboa a 24o e 3o rs. libra.
Tijolo para limpar facas a Ha rs. mk ntn.
Vinagre de Lisboa a 2oo rs. a garrafa a
l,4oo rs. a canada.
Idemem garrafes cora 5 garrafas a ttm
rs.
Ibem de escovas para lavar casa a 36o rs.
cada urna.
Velas de espermacete superiores a 56o rs.
a libra,
dem de carnauba refinada e de compos-
a 44o rs. a libra, e de 15,ooo a ll.ooo'rs.
a arroba.
Vinho em pipa, Porto, Lisboa e Figueira
das marcas menos condecidas a 4w> rs.
a garrafa e a 2,8oo rs. a canada.
dem Figueira especialmente escolbido netrf
lugar a 6oo rs. a garrafa, e 4,5oo r*. a
canada.
dem Lisboa em ancoras eom 9 caadas mar-
ca especial a 22,oo rs. a ancora.
dem Lavradio, Colares muito fresco sem
composiro a 6oo rs. a garrafa, e 4,5o
rs. a canada.
dem de Lisboa branco uva pura a 56o rs. a
garrafa, e a 4,5oo rs. a canada.
dem Porto fino em pipa a 56o rs. a rarraf i.
dem engarrafados generosos Lagrimas do
Douro, Duque do Porto. D. .uiz I. D.
Pedro V, Nctar. ?eldo serr, Malvasio
Genuino, Particular a 9oo e 1,2oo rs. a rar-
arafa, e a lo,ooo rs. a caixa eom orna du-
zia.
dem Madeira legitimo a l.oo rs. a garra-
fa, e a 12,ooe rs. a duzia-
dem Muscatel a l.ooo rs. a garrafa.
dem Bordeaux das acreditadas marcas St.
Julien, St. Esleph, chatean la Rose, chata
Margonx e outros a 6,8oo rs. a caixa. a
56o rs. a garrafa.
Fabrica de licores.
A rna das Crnzes n. 36.
Vende se excellentes doces de todas as qualida-
des em percSes a vontade do freguez.
%rtn ^m^> ^ vw>%
CERVEJA EM BARRIL
a tOO rs. o copo
Qneljo de Minas ehegado no vapor
dem pralo mnito fresco
dem su Isso sn portar
dem londrino superior.
57 Eua do Imperador 57
.
MUTILADO



Diaria *e
S*ta (eir de Dezembro de 114.
'
m
O Vigilante est alerta, nao ihe era permittioV
Seixar pastar desapercebio sem que nao dsse o
sea canto, alim de annunciar ao respeitavel publi-
co o grande ortimento de galanteras do melbor
gosto propriamente para qualquer mimo, que ara-
ba de cbegar Desle ultimo paquete, assira como
muitos outros objectos que recebe por diversos na-
vios, Unto de sua conta romo de consigoaco que
est resolvido a vender por precns muito baratos
para vender muito e ganhar pouco, e dar extracao
grande deposito qoe tem, que espera merecer
prott-cro do respeilavel publico empregando pare
isso todas e as melhores diligencias para que fl-
quem satisfeitos isto s no Gallo Vigilante, ra do
Crespo n. 7.
Rices porta-joias.
Cofre de multo gosto por
Cestinhas transparentes forradas de roa-
dreperola por
Lindas jardmeiras.
Ricos cofres rom camapben.
Lindas eaixinbaseom pedras brancas.
Lindo balo eom calungag dentro, lam-
ben) para jotas.
Tambalier para ditas.
Cestinhas ditas.
Cosmorama ditas,
l'rnazinhas.
S no Vigilante, ra do Crespo n. 7.
Ricos porta bou>juetes de diversos gostos e pre-
sos ; s no Vigilante, ra do Crespo n. 7.
RC08 SBtM
eom boleinhas ao lado, a 104, 12* e 1K5, ditos sem
bolea purm do mesmo gosto, a 24500, 3*, 3*300
164000
184000
104000
164000
104000
164000
94000
64000
64000
64000
Ricas fivellas a misas para sinto, o melhor qne se
pode encontrar, a 14500, 24, 24500 e 34 o par;
se no Vigilante, ra do Crespo n. 7.
Cabazes oh ce sitabas.
At qoe chegaram as desejadas cestinhas ou ca-
bazes para meninas trazerem no braco, o mais rica
posivel a 24900, 33500. 44. 54, 74 e 104; s no
Vigilante, ra do Crespo d. 7.
Mais leques
eom pequeo defeito, leques de sndalo eom pe-
queo deleite por barato preco de 84 e 104, chi-
aezes muito bonitos lambrm, pelo barato prego de
44 e 5, bentarallos muilo bonitos, tambero por ba-
rato preco de 44 e 54, leques de eharao tambem
por 44, ludo isto para acabar, perdendo-se tai-
vez 80 por eente; s no Vigilante, ra do Crespo
ii. 7.
Pentes.
Neste artigo tem um grande sortimento, tanto
para alizar como para atar cabello, os mais lindos
que se pode desejar, assim como de arregaear ea-
oello, tanto de borracha como de tartaruga comen-
feites e sem elle para menina; s no Vigilante, ra
do Crespo n. 7.
Pnlseiras.
Lindas pnlseiras de contas e de missanga, cores
omito lindas e de muito gosto a 14 c 14200.
Para segurar manguitos.
Tambem chegaram as liguinhas estreitinhas de
borracha que as senhoras tanto precisam para se-
gurar manguitos por ser muilo commodo e muito
barato, a 320 o par; s no Vigilante, ra do 'jres-
pon. 7.
Leques.
Rlquissimos leques de madreperola tanto para
senhoras como para meninas, pelo barato prego
de 124 e 144; s no Vigilante, ra do Crespo
n. 7.
Pentes
fambemchegaram os ri^ujarnos pentes de concha
de tartaruga e de anassnV que se vende por 25.
34 e 54 i s no Vigilante, ra do Crespo n. 7.
Canelas.
Eiquissimas caetas de madreperola proprias
para qualquer presente, pelo baratsimo prego de
1*500 e 2*.
Sapatinhos e metas de stda.
Riquissimos sapatinhos de seda e de merino en-
feitados, assim comomeiaszinhas de seda, gorrazi-
Jtas e louquiahas para as cnancinhaa se baptiza-
ren! ; s no Vigilante, ra do Crespo o. 7.
Velutinas.
Lindas voltinhas de perolas falsas eom ernzinhas
flngindo brilhantes, assim como cruzinbas avulsas
e voltinhas, pelo barato prego de 14 e 14200, as
eruzes avuls asa 100 es.; s no Vigilante, ra do
Crespo n. 7.
Golinhas.
Riquissimas golinhas a manguitos, omelhor gos-
to possivel, a 24. 24500 e 34; s no Vigilante,
roa do Crespo n. 7.
En feites para senhora.
Riquosissira enk'ites eom lago e sem lago e de
outros.muilos gostos a 1>, 14500 e 34 : s no Vi-
gilante, ra do Crespo n. 7.
Trancelins.
Lindos trancelins de cabello para relegie ou lo-
netas, pelo baratissimo prego de 14500, ditos de
retroz a 200 rs.
Oabadinkos enlremeies.
Riquissimos babadinhos ntremelos eom lindos
desenhos tapados e transparentes, pelo baratissimo
prego de 14200, 15560, 24 e 34; s no Vigilante,
ra do Crespo n. 7.
Gasearrilbas.
Grande sortimento de cascarrilhas de diversas
larguras, assim eomo galozinho e trannnhas pro-
prias para enfeiles; s no Vigilante, ra do Cres-
po u. 7.
Fitas.
Grande sortimento de fitas de diversas larguras
e qnalidades, per pregos qne admirara aos com-
pradores, ha vendo fitas largas propnas para ein-
leiros que se pae vender a 300 rs. a vara, e pega
de 9 varas a 24; s no Vigilante, ra do Crespo
n. 7.
Filas de lia,
Pitas de laa de todas as qualidades, propnas pa-
ra debrum de vestido a 700 rs. a pega; s no Vi-
gilante, ra do Crespo n. 7
Micos espelbos.
Riquissimos espelhos eom moldura dourada
sem ella de 84, 104, 124 e 144, assim eomo eom
columnas de differentes tamanhos a 24,34,44, 54
e 64; s no Vigilante, roa do Crespo n. 7.
Lindos jarros e figuras.
Riquissimos jarros e figuras de porcelana fina,
para enfeite de sala, sendo o melhor gosto queaqui
tem apparecido; s no Vigilante, ra do Crespo
n. 7.
Para pos de arroz.
Riquissimos vasos eom bonecla para pos de arroz,
cousa de muito gosto a 14500 e 24, assim como
pacotes s eom os pos a 320 rs. cada um; s no
Vigilante, ra do Crespo n. 7.
Perfumaras.
Grande sortimento de extractos e banhas, poma-
das, assim como de lindos copos ou vasos eom dis-
tinctivos e ofTerecimentes as sinhasinhas dos me-
lhores e mais afamados autores de Paris e Inglater-
ra, assim como os grandes copos debanba japoneza
a 24 e a 14, assim como outros objectos que nao e
possivel por hoje annunciar, e vista dos fregue-
zes se far todo negocio; na toja do Gallo Vigilante,
rita do Crptpo n. 7.
GRANULOS e XAROPE
D'HYDROCOTYLE ASITICA
de J.-'LEPINE
Resulta pelas experiencias feilas as Indias e ra
Franca pelos mais afamados mdicos que as graxu-
LA8 6 o xarope de hvnnocoTYi. a asitica de
J. LBriNB sao o ptimo remedio contra todas as espe-
eies de impigens ou herpes e outras molestias da
palle, at as mais inveteradas, assim como a lepra
oa MonruEA. a sir-iiii.is, as molestias escro-
fulosas, OS Rlli I M IT1SMOS chronicos, etc.
Deposito peral cm Varis, em casa de FOCRMER
LADLOKYE, ra Bourbon-Villeneuve, 19.
Deposito geral em Pernambace na da
Ctjz d. 22 ea casa de Caros & Barboza.
Vende-se um terreno eom 120 palmos de
frente e perlo de 300 de fundo pelo lado do poente
da ra da Concordia : a tratar na Iravessa de Pou-
cinho, taberna n. 33.
48 0 CORTE
Pechincha &ein igual.
Lindos cortes para vestido de percales de cores
claras e escuras eom grande variedade\ de padres
pelo baratissimo prego de 4$ o corte: \na laja das
dlumnasrua do Crespn. 13, de Antonio Cor-
reia de Vasconcellos & C.
Um Descebrimento Espantoso!
0 Mondo Sricntifiee iinanimamcnte o appro?;
A (Hiposicao Amifihiiita
Peitoral de Kemp.
Tor espado le muito tempo se ha tizado es-
tensamente em Tampico para a cura de
TSICA pulkonab,
CATARREO, ASTHMA,
msam, tosse convulsa,
CRPO O GARROTILHO, e
Inflamma9es da Garganta e do Peito,
e isto eom um resultado fio feliz c verdadei-
ratuente assombroso o pao ou madeira d'uma
arvore qne cliamio Akacauuta, e que s
se cncontra no Mxico.
A Compos9o Anacahuita Peito-
ral de Kemp e' um Xarope delicioso, intei-
rninente differente na sua composic,ao de
todos os mais Pcitoraes c Expectorantes ma-
nufacturados de fructos astringentes, cascas
e raizes, 4c., o mesmo nio contem nenhum
.4ct dientes venenosos.
Todas as molestias c aflecces da garganta
c dos pulmoes desappareccm como por um
mgico encanto, mediante a acqo deste in
>*( venda as boticas de Caors d Barboza.
ra da Cruz, e Joao da C. Bravo < C, n
da Madre de Dos.
i Lisboa. 14-Rua Direita14
Vende-se superior cal de Lisjioa a mais nova Cuco depesito do rap imperial do fabricante
quo ha no mercado, tanta em porfa como rota Icaae R m.iy ; nfRonca a toa boa qualMado o aor
Iho, por barato prego, a6ancando-se aos compra-1 superior ao rap de Lisboa e ao rap ara preta, a
dores a superior qnahdade: a tratar as segnintes I prova faz f : vende-se a retalho a 1-3 a libra, e
ras : Crespo n. 7, Imperador n. 28, Forte do Ma- em porcao de 10 lioras para mais a 800 rs.; tam-
los, armuem do Sr. Avilla, defronte do trapiche bem abre crdito aos compradores ara conta cor-
do algodo. rente. '
RIVAL SEM SEGUNDO
Ra do Queimado
de Jos de Azevedo
vender muitt barato,
ns. 49 e 5a, loja de miudezas
Maia est continuando a
pois seu genio dar a fazen-
da por lodo preco a vista dos cobres.
Cartas de alnetes francezes da melhor qoalidadt
a 80 rs.
Grosas de pennas de ac inglezas da melhor qna-
lidade a 640 rs.
Grosas de botoes de madreperola muito Anos a56<
e 640 ris.
Carreteis coni 4 a 5 eitavas de retror preto fino a
640 rs.
Resmas de papel de peso liso muito superior a
2A000.
Grvalas da liga e de eutras nmitas qualidades a
500 rs.
Caivetes para penna eom 3 folhas fazenda boa a
800 rs.
Duzia de botoes bratteo para casaveques de senho-
ra a 100 rs.
Pecas de fiu de cs estreitas eom 9 varas garan-
tidas a 320 rs.
O Expositor Portugniei para os meninos a prender
a ter a 800 rs.
Os segredos da natorexa para os meninos a pren-
der a ler a 1000.
Cartilhas da douinna christaa, finas e superiores a
320 rs.
Pentes finos de marfim a 1000, 15200 e lo00.
Pares de lavas de sea para bouieus e senhoras a
300 rs.
Gollinhas para seabora e melhor que ha a 320 e
500 rs.
Frascos eom superiores banbas a 340,320, 500 t
1000.
Livros que serve para assenlar roupa, pelo diminu-
to preco de 160 rs. i
Capachos redondos muilo finos a 500 rs.
Cordao branco para espariilhvs muito superior, *
vara a 20 rs.
Carritis eom 150 jartas de linba branca 08
ris.
Cartoes cora 200 jardas de linha branca garant-
d< s a 60 rs.
Grosas de pennas de aleo superiores a 500 rs.
Varas de franja branca e de cores larga para toa-
Ihas a 160 rs.
Pares de botoes de punlio, oh que pecbincba a
120 rs.
Tinteiros de vidro eem tinta a 160 rs.
Ditos de barro eom superior tinta a 100 rs.
, Grosas de botoes de louca prateados muito fino a
160 rs.
Tesouras para costura superior qualidade a 300
ris.
Escovas para liropar denles, superiores a 200 rs.
Caixas eom superiores phosphoros de seguranca a
160 rs. Btn
Caixas eom 100 envelopes o melhor que ha a 640
ris. .
Caixas eom 20 quadernos de papel amizade, muitc
fino a 600 rs.
Quadernos de papel peqjneno muito fino a 20 rs
Albnns
para 20 at 200 retratos, muilo bons e por menos
preco que em oulra qualquer parle : na ra do
Crespo n. 4.
No armazem de fazendas ba-
ratas de Santos Ooelho,
Rea doQueimddo n. 19.
Veaile-se o seguate:
Attenco If
Ricas lazinhas, fazenda a melhor que tem vin-
do ao mercado, Unto em gosto como em qualida-
de, pelo baratissimo preco de 560 rs. o covado.
Ditas miudinl.as earmezins, propnas para vesti-
dos de meninas e ramisinnas a 840 o covado.
Cortes de laa eom 15 eovados, pelo barato prect
de6J.
Coberlas de chita da India a 2500 e3.
Lences de panno delinho azje 2,3500.
Pecas de cambraia de forro eom 8 1|2 varas i
3*200.
Toalhas alcochoadas proprlas para maos a 5 i
duzia.
Ricos eortes de laa eom barra Mara Pia a
18*.
Pecas de platilhas de algodo eom 10 varas.
propnas para saia a 4*.
Algodo enfestado eom 7 1|2 palmos de largura
a 1*100 rs. a vara.
Estelra da India, propria para forro de sala dt
4, 5, e 6 palmos de largura, por menos preco de
que em outa qualquer parte.
Neste eslabeleciment lambem se encontrar:
tira grande sortimento de roupas feilas, e por me-
dida.
MUID
Mackiiias de vapor e pa-
ra descargar algod&o.
Moendas e meias moenda?.
&o3sHcfr^s fTancei" desuPeriores*pCaixas de ferro batido, coa-
do e de cobre.
Rodas d'agua, dentadas, e
de carroca eom mangas e
eixos de patente.
RuadoBrumn. 38, fundi-
cjio do Bowman.
Para a festa
Capas, casaros e soateaabarqnes
Gama & Silva receberam pelo ultimo vapor fran-
cez um grande e variado sortimento de capas, son-
lembarques e os mais modernos ranacos de gros-
denaples e nobreza preta, sendo ricamente enfei-
tados ; e vendem por procos muito baratos, por
baver grande porcao : na loja do Pavo, roa da
Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Grande liquidado
de fazendas e roupa teita, na loja da bandeira, rna
da Imperatriz n. 28 ; na mesma preciea-se de um
menino de 12 a 14annos de idade.____________
Depsitos para fa-
rinhu
Vendcm-se tres grandes depsitos para farinha
da trra : na na estreila do Rosario n. 5.
P0T4SS4
Vende-se potassa em barris a eommedo preco o
na ra da Cruz n. 23, primeiro andar, eseripion:
de Antonio de Almeida Gomes.______________
Vende-se um terreno eom 150 palmos de
frente, eom fundo sufficiente, eom meiacao de um
oito terreo, aterrado e prompto para edificar : na
travessa do Poucinho, taberna n. 33.
Vende-se um boi e carroca, e um caixao, lu-
do prompto para trabalhar : na Boa-Vista, ra da
Gloria n. 93.
ESCRAVOS FGIDOS.
Est Fgido.
Contina a estar fgidos mulato acaboclado de
nome Marcelino do abalxo asslgnado. Este mula-
to de altura reg lar, bastanto reforcado do cor-
no, tem mos e ps grandes, cabello corrido, cara
redoi, dente?, e quano falla mais apressado gaguej, esl
fgido ha quareuta das : recommenda-sa aos -rs.
capites de campo o quiram pegar e levar ra
do Imperador n. 5o, que sero recompensados.
Antonio Luiz dos Santos.
No da 27 de novembro do corrum- anno i
dos Afogadosum mulato de nome Jo--. d'j ?5 an-
uos, o qual ja trabalhou na estrada fc*m *
passava por farro, era contw-cido i or Jtf lm-
quim; levou vestilo ealja de aigndv U*l a -
Iba, camisa de algodo azul, chai o Sa (Mi -'-
do, eom os seguintes sigoaes : baix, fr.-fo, ecr
clara, cabellos crespos e pretos, rara nm pcs.
larga, nariz regular. Utos prole*, pMBBl om HSl
finas, e o menur signal elle ser ba-i.i:- nnon%
que para ver as cousas preciso levar aos Mh< :
quem o capturar leve-o aos A rogado* a os Bu*r-
que Lisboa, que o seu legitimo senhor, <|oe ffr.i
bein reroinpeii-ado.
Fugio no dia 21 do crreme m.:z l p*W
do abaixo assignado um escravo de MfM C -:a f-!
nomo Adriano, o qual escravu foi rom^rx.u as
Sr. Sympbronio Olympio de QariM| i i I n
signaes seguintes : alio, cheio do curp->, car re-
donda, beicos grossos, olhos grande-, pama !.. !>,
pes grossos, levou vestido ralea e camisa de riv
cado:quemo prender dirija-se a piv
Apipucos na casa de seo senhor que sera rtr.
peusado do seu trabalho.
Joo Francisco do Reg Maia.
Est fgido desde o dia 18 Sa jnlho #5 r\x-
renle a prela escrava de nome Mana i '" ->rj.
crioula. eom os sienae* seguini'* : altura r. rii..r
cheia do corpo, falla de um dedo na n;. rviurv-
da, algumas marcas iusco>ta que parece l.r u!o
de chicote, nadegas empinadas, andi iie>eiubarb-
eada, consta andar nos matos do Martte pvt-
tanto roga-se s anloridades policiars MapstfM *
campo que anprehendam o levem a prau do bS
deireiro n. i I, ou na travessa da me-nu ra n. ti.
qne sero generosamente gratificad s.
Ausentou-se de casa do abaixa assignadn, im
dia 16 de novembro, oro escravu de m>n< Man..
eom 12 a 13 annos, levando calca >: -i ^ .1-
godo azul de listrw, ehafo d-- patria, rttm 't,
bem preto, muito ladino, denles muil alo, rory.
fino, lem os dedos dos ps grossos, rovnm.i ijn^w
do se falla estar se rindo, foi comprado ao Dr. Vi-
torino do Reg Tuseano Brrelo, natural .|.i Pa-
rahyba do Norte, lera andado pWa B" Vista -
aterro dos Afogados, protestase nakl qiarro i^
ver acoolado, pols sabe-se que tem dormido mi
algumas casas eom censentiroento d.* Aormn : pe-
de-se a sua appreheoso, levando a roa da Crua
o. 18, primeiro andar.
Antonio AI ve- Jp Morae*._____
Desapparecen on furtaram do sitio do Parnan**-
rim, junto do do cirurgiao Leal, na noiic de 'j0
para 21 deste mez, om eavallo rndade. eUr". gran-
de de meta idade, ca**ea graade, rom urna *****-
na bexiga, de pisadura de srliin, i-ai,in.i
pesado : quem o athar pode lvalo no dito sito
cima que ser recompensado. ______
Arha-se ausente desde da 15 do rorr'nfe
a preta Luiza, eom os signaes sepn:nle< : cor Mfej
marcas de bexiha no rosto, tem dua* rirairize r >
mo direita, idade25 annos, pouco MV -o rmm<--,
levou vestido de chita e panno da cosa j anS^
consta andar nesta eidade : p-de-se a* alorilaV*!
policiaes a apprehenso da dita esrrava t leva-la
a ra dos Pires n. 34, que ser generosamente r-
compensado._____________________________
Fnpio no da 3 do crreme imt. de nnv-
bro a escrava de nomo Colela, de idade de 22 an-
nos, pouco mais ou menos, eom os si?rae* n
tes : olhos aperlados, bons denles, b. ico- regula-
res, nariz afilado, pescoco comprido, lana de -
talura, e eom os ps un pouco apall.ead.-. !*>
um vestido de cassa dusbotada e rom lie noira*
mais -, presiiine-se ter sido sednzida p--r un i St-
cial de marcineiria, eom quem lem-se visto alja-
mas vezes as ras do bairro da Boa-Vista, |ar
isso prot?sta-se proceder criminalmente rontra a
pessoa que a seduzio e a livor w culta : n>ga-sp ale
autoridades policiaes e capites de rainpo afta #>
apprehende-la e leva-la a ra da Imperatriz a. -ft.
lerceiro andar.
Fugio do engcnbo Ronca, no dia 9 da eorrt i-
te, um rabritinho de orne Cust lio, dei.tadeV
14 a 15 annos, secco do corpo, [ternas linas, pos
seceos, rosto descarnado, qoeixo lino, rnaras ana
tanto altas, tem as duas unbas de aeaaai ea e4
grandes dos pes aleijados, tem nos bractt* m:ire.^
grandes de vaccina, dous caloii.bmho* peqceiw*;
as cadeiras, differenca um do outro duus d*mv,
' foi vi.-t't na estrada nova do govvrno, perto do b-
1 genho Morenos : porianlo rogase ai aaSaHSi V
policiaes o aos capies de campo que a f.ienm *p-
prehender e conduzi-lo aa mesmo engenh" !'."
da freguezia da Escada, ou no Rente, rna nV A-
pollo n. 35, segundo andar, qne serio -cDcresa-
mente gratificados.
LISTA GERAL.
IN-
DOS PREMIOS DA 3! PARTE DA 10. LOTERA. CONCEDIDA POR LE PROVINCIAL N. 100, A BENEFICIO DA IGREJA MATRIZ DA BOA VISTA DESTA C1DADE, EXTRAHIDA NO l." DE DEZEMBRO DE I86.
NS. PREMS.
2 6fi
6
10
12
15
19
26
28
33
37
38
41
43
47
48
M
54
56
61
63
67
7
75
80
85
87
93
98
99
102
3
5
8
12
14
17
SI
27
28
34
45
48
53
54
55
57
CO
64
-
67
CS
71
76
85
40
6J
105
100*
40*
6
NS.
187
88
94
93
99
202
8
10
12
14
22
26
30
34
36
39
41
43
44
49
51
52
53
54
57
60
61
64
65
66
7
69
72
77
78
79
82
83
85
91
93
94
96
98
300
S
6
10
14
17
ti
24
29
31
30
PREMS.
6*
10*
10*
6*
40*
6*
10*
6*
100*
10*
6*
NS. PREMS.
339 6*
42
44
49
50
54
63
70
71
73
77
81
82
86
90
94
97
99
400
4
5
9
12
27
30
35
36
46
48
50
55
63
64
66
68
70
73
78
79
84
92
94
95
500
1
4
10
18
20
22
23
56
27
28
31
100*
10*
6*
10*
6*
NS. PREMS. NS.
530 o* 652
39 55
44 56
45 57
46 66
47 69
49 74
50 77
51 78
52 82
53 87
60 - 90
SI _ 91
66 n 96
73 _ 701
75 _ 3
77 10* 8
78 6* 11
81 15
84 __ 17
87 a 22
92 mm 24
93 _ 28
94 __ 31
95 i 32
96 20* 33
601 6* 39
2 43

3 44
5 47
9 49
II 54
13 __ 55
14 _ 62
18 64
20 66
21 100* 67
22 6* 71
23 _ 83
24 84
26 85
29 94
30 96
31 98
35 99
37 801
39 3
40 7
42 9
43 14
44 17
45 18
47 * 22
48 23
51 28
0*
10*
10*
6*
10*
6*
10*
6*
10*
6*
NS. PREMS.
832 6*
36 -
37 -
38 -
41 -
43
46
48
50
59
60
61
63
69
70
73
80
81
86
87
93
96
99
900
1
4
6
7
8
14
21
22
24
26
30
33
34
33
41
44
45
50
52
53
58
59
60
63
65
68
69
70
71
73
10*
10*
*
NS. PREMS.
978 6*
79
82 -
86 -
89 -
94 -
96 -
98
99
1001
5 -
8
14
15
16 -
18 -
20
26
27
32
33 -
34
35 -
37
43
47 6:000*
48 6*
52 _
55
64 -
68 _
69 -
73
78
90
91
92
1101
7
10
13
14
15
17
18
20
21
21
93
24
25
29
30
31
32
10*
10*
6*
JO*
6*
NS. PREMS.
1133 6*
38
39
43 -
45 -
51 -
56 -
60 -
61 -
63 -
67 -
73 -
76 -
79 -
80 -
84 -
85
86 -
89 -
96 -
1201 -
3
4
6
10
11
13 -
15
16 -
22 -
23
29
30
31
34
44
45
56
60
62
64
69
71
76
77
80
82
M
93
95
97
98
1300
6
10
40*
6*
10*
NS. PREMS. NS. PREMS.
1311
13
15
17
20
21
22
31
40
42
51
58
63
64
63
68
71
73
77
78
79
88
89
91
94
99
1401
2
6
8
13
15
16
18
20
24
28
31
33
37
38
40
42
49
53
o
56
58
61
63
64
72
77
81
82
40*
6*
10*
6*
10*
6*
10*
10*
6*
1485
89
98
99
1301
6
12
15
18
21
25
36
37
38
42
43
52
53
54
58
59
63
65
70
75
78
89
90
92
94
96
98
1603
7
10
12
18
20
21
27
28
29
33
34
35
37
30
40
41
83
53
54
57
SI
3
300*
20*
40*
6*
10*
6*
X
6*
:

NS.
1666
72
73
79
80
81
84
88
89
91
93
94
96
1701
2
3
11
12
13
16
18
25
30
32
33
34
35
37
43
44
47
48
49
51
52
53
56
58
64
65
69
75
78
86
87
90
.91
93
1805
13
18
19
33
24
15
PREMS.NS. PREMS.|NS. PREMS. NS. PREMS.
6*
10*
6*
6*11831
33
38
40
41
45
46
47
53
55
59
60
61
68
73
74
76
79
81
83
86
87
90
97
10*
6*
10*
6*
20*
6*
40*
w
6*
~
!
10*
6*
10*
6*
10*
40*
1903
4
12
13
14
17
18
20
24
25
28
31
32
34
35
36
41
42
43
44
47
48
52
^
BP
1995
98
99
2U00
1
4
10
12
15
17
19
20
21
26
27
34
41
42
46
57
58
59
60
62
66
68
71
72
75
90
94
99
2104
6
7
13
14
18
19
20
21
22
26
27
31
42
43
47
50
53,
60

62
i
7
10*
6*
10*
20*
6*
20*
6*
20*
6*
10*
6*
10*
6*
2177
79
81
82
83
86
91
92
94
95
2200
3
4
9
17
19
21
43
44
45
47
48
50
53
55
67
68
70
72
78
88
91
93
96
2300
1
2
3
7
9
11
13
14
16
24
36
38
39
40
42
47
34
\.u
m
02
10*
6*
10*
6*
10*
NS. PREMS.
2362
67
68
71
73
76
78
80
82
83
87
99
2400
2
3
5
11
16
19
21
22
23
34
39
40
45
47
49
50
54
60
63
69
70
75
83
91
93
94
95
96
99
2502
3
11
18
20
23
20*
6*
10*
6*
20*
6*
20*
6*
10*
6*
NS. PREMS.
2338 6*
60
62
64 10*
71 6*
74
75
84
92
95
97 _.
2000
5
7
9
10
14
15
19 10*
28 6*
29
31 _
42 .
43
45
46 _
67 _
70
74
77
79 10*
83 20*
83 6*
87 _
29
38 1:400*
40 6*
45
51
53
89
90
91
92
93
95
97
98
99
2703
7
9
11
16
22
26
36
39
43
46
10*
10*
6*
NS. PREMS. NS. PREMS.iNS. PREMS. RS. PKEBS.
2755 6* 2946 6*3118 6* 3307 6*
61 51 _ 22 18
64 36 27 20
65 20* 61 30 21
66 6* 62 31 23
67 70 33 24
68 71 _ 41 26
69 76 48 28
73 80 59 29
77 82 60 30
78 _ 85 61 41
80 90 65 44 r=
86 10* 91 77 45
88 6* 92 78 10* 47
91 _ 96 82 10* 53 -
94 _ 3000 _ 85 6* 55
99 10* 2 _ 86 36
2802 6* 4 90 62 63 67 ^m
8 10* 5 92
9 6* 6 94 ~"*
11 12 20* 95 75 ^"*
14 . 14 6* 3200 79 ^""
21 ^p. 15 2 80 mm
35 42 17 18 7 9 ^^ 81 86
50 ^ 19 11 88 ""
51 __ 23 _ 14 90 "~
57 o 26 _ 19 94 ^^
64 _ 31 _ 32 95 ^^
68 200* 36 _ 33 100* 98 -
69 6* 39 ... 34 6* 99 a
71 42 ... 35 3404
74 43 37 7 20*
75 __ 45 38 13 6*
ao 40* 48 41 20* 15
83 6* 50 47 6* 17
86 _ 51 48 22
88 _. 53 50 27
89 _ 60 54 35
93 fmm 61 56 38
96 _ 67 57 40 10*
97 _ 78 58 46 6*
2901 __ 85 59 4
6 _ 88 67 53
M 89 70 54
8 - 92 1 72 57
13 _ 93 20* 78 55
18 94 6* 80 77 * i
20 3102 82 79 6*
31 4 84 83 .
32 - 5 90 89 -
36 - 7 94 92 #
37 - 13 99 91 *
44 14 3300 9*
45 10* 17 1 3500
O escriv5o, Jos Pedr* das Heves.
Pern.Typ. de M. F. de Faria Filho1864.


Dlaii* t Pcraakne Sexi* felra t t Dezembro Je tt4.


LIIISRATRA.
TRiF.tLUAR.
XII
XO LAliO DOS OTSMtt FKT0ES.
fCootiouaco.)
Cumpriu a palavra e velou toJa a noute contera-
Blando essa admiravel natureza i|uc eueonirava
tulle o sea primeiro adorador. Ello obscuro ma-
rutheiro, sem norae era o centro desse mundo
(habitado, desse planeta incrustado no mar da
Australia; era s para elle qie Deus fazia brilhar
fnvergonhados que esperam a esmola sera se ani-
marem a pedir. Era urna scena da edade de ou-
ro, quando era os homons nem os animaes co-
nheciam a detonarlo das armas de fogo e a cor do
sar.gue.
De repente apoderou-se de todo aquelle povo un
grande susto, e voaram un, outros fugiram em di-
versas direccSes. O sentido da ouvido ezlrema-
mente delicado em alguns animaes, especialmente
naquelles que se conservara no estado natural,
flagga zona virgem ouvira-se ura rumor desconhe-
cido que vinha do lado domar. Asthon etunta
ficavain ssinhos junto ao laio sem comprehende-
rem a causa dessa sbita desercao.
0 iinmovel Cruzeiro do Sul, do alto de urna cupu
l.i de estrellas, e essa celeslo bussola do* navegan-! Tooin mostrou ao amigo dousgrandes lagartose
us pareca offirecer-se como guia para mostrar-, disse :
1 fe o camiuho por onde ninguem se transvia Es aquHh gralannies ck'an fa paou ei jacos.
Lembrava-se as veies dos seus amigos odios, (Foram aluelle lagartos que melteram raedo aos
<'os seus primeiros juramentos era Cdiz, e con- PaPaSaios)
gratulara-so comsigo mesmo por encontrar no seu Tonin en,en(leu 1m era sua obrigaco azer ou-
espirilo-essa ca.ma benelica que se adquire com as vir a lm2uaProvencal nesse deserto pela priraeira
I .n>as viagcns e cora a experiencia da vida man- VCZ;. B ge,, e*Pre5S'v0 traduzio a phrase ao jo-
tima. Tuiha diante de si um Inglez que dorma Ven '"f ez"
i heio de conftauca, entregue guarda de um he-! ~~ nao' disse Aslhon i eIles es'5 acoslu-
re d.! Trafalgar, e se qualquer perigo ameacasse raadus a ver laarlos. Que elles euviram foi
MSfl somno to tranquillo, o raarinheiro da Burn- C0Ua des,,nl>cida.
r mro so ergueria para defender o Inglez Athon. Se forem os taes devastadores, disse Tonin
Be sorte que, pensava ello, em vez de nos bater- engatillando a carabina, eu saberei recebe-lo*. Te-
mos em Cdiz, se todos reunidos nos tivessemos nhc- contas a ajustar cora esses ladres. Um ex-
'ilo de rrla, eonfundindo os nossos pavilhes, pa- cellente homem de Toulon, Mr. Manenty, que to-
ra arrotearmos esta nova parto do mundo, com mou conta de mim quando eu era crianca, tinha
39,0/30 marinheiros Inglezes e Francezes, transfor-' um poste de caca na Vllete; urna manhaa vae l
malo? em lavradores, as gloriosas victimas de \ para cacar tordos, e ach ludo roubado. Os de-
Maria pegou na mao do seu protector, e beijou-
banhando-a de lagrimas.
Os outros mogos, e a irmaa de Mara, que do
lonee observaran) esta scena, adivinharam o felit
desfechou, e applaudiram com palmas Tonin che-
gouse aos seus amigos, estendeu-lhe asmaos,
e vio correr muita lagrima de alegra roda
de si.
Erguen-se urna voz dizendo :
Os dous marinhelros vollaro a p.
De onde sahiram estes dous marinheiros ?
perguntou Tonin a Chnstiano.
Pois nao adovinlias ? respondeuo Dinamar-
qus
Nao, alm de tudo estou muilo commovido,
nao estou para ad.vinhacoes. Ah, exc,amon Tonn
Pois, meu caro Tralalgar, quando estas duas; Mas nao hade bater-se
mininas que sao corajosas como verddeiras filhas com ar resoluto,
dos colonias, tiveram noticia da la fuga, juraram [ Mo hei de bater.me En|id senh()r nJo
quetefanamvoltar.eqmzeramlogopartiracavallo. cooboeo Tonin de Toulon! Bati-me um da por
Ento, Albertus, e en offerecem-nos para acompa-; cansa de uma KflHa> e oje e 0 senhor
nha-las, e o cap.tao Parker qu.z dar-nos por escol- malar-me com o seu casamento, eu nao hede ba-
ta os dous mais intrpidos marinheiros do Orion, (er-me I
assento,
sede.
para Roma, sua immutavel e eterna
da era vulgar. Seja porm qual fr a poca certa
replicou o capito
Tonin fez um gesto de despeito, e depois de um
momento de silencio, disse :
Mas que figura vou eu l fazer ?
atabas as nacoes existiran! anda boje, dormira-
mos juntos todas as noutes, depois dos trabalhos
da da, e adiantariamos dous seculos da obra chris-
f!la da civilisaeo. O que Asthon e eu fazemos
afora, osses 3i),0J0 borneas bruta egualmente.
Ouvindo essas licoes de philoo;>hia, proferida5
(lelo espirito da solido em um mundo virgen), im-
oaindo-sa dessas ideas que nao se encentra nem
nos livros dos sedentarios reitores, nem nos collo-
ijaios das tumultuosas cidades, elle esperava co-
Iber, tambara retirado do mundo, o proveito de
um oulro bem moral, e a cura da mus incuravel
Co todas as chagas, aquella que faz sangrar o co.
racao sem atravessar a epidemia. Esses pensa-
meotos diminuiam os seus religiosos escrpulos;
lilis, dina elle, deve ser um grande crime aos
olio do Creador marrar um homjm de desespero
por amor de uma croalura. E' peccado impor-
Joavel.
la a aurora annunciava a presenta do sol, o o
vasladores tinham ido l durante a noute e___
Escuta, disse Asthon, escuta : nao caso de
devastadores. Ouco ura tropel de cavallana que
ez um barulho infernal ah no valle.
Sim, disse Tonin ; se os devastadores pilhas-
sem ca val los nao os monlariam, iriam vende los...
Vamos ver o quo que Deus nos enva.
No mesmo instante, despontaram naestreita em-
bocadura do valle, seis cavalleiros envoltos em um
turbilhao do ara. Tonin e Asthon armaram as
1 carabinas, e prepararam-se para o que pudesse
acontecer.
Os cavallos pararam, a ara pousou no chao, e
viu-se quatro horneas com duas mulheres que pa-
redaa sabir de dentro da trra. Aslhon e Tonin
reconhecerara Albertus, Christiano e as suas duas
orphas.
Vinham escoltados por dous marinheiros ingle-
zes, armados de pistolas e carabinas. Maria e An-
i tonieta, tinham perdido os chapus de palh nessa
orvalho da esperanza pareca descer do cea com o desbrida carreira, e os lindos cabellos de ambas
orvalho mamiino; o canto dos passaros alegrava a j cahi.tin era ,rancai ,ouraso castanha5 sobre oi ves.
tristeza do deserto. A brisa da mauha infunda (j,|os em desalinho.
na alma uma viva frescura, e a solidao apresonla-
va-se com a primitiva graca das suas paisagens e
mysteriosa perspectiva dos seus horizontes. A
ungular populaoo creada expressameute para a
Os quatro amigos aperlarara-se mutuamente as
n aos, sem proferirem uma palavra.
Mana disse a irmaa :
Fica com elles aqu, c dirigindo-se a Tonin
Australia vinha cliegando ao lago com. nos primei- acrescentou : conceda-me alguns momentos, Sr.
ios das da creaco do mundo; os papagaios bran
qos de eneontros vermclhos, deslisavam-se por ci-
'ua das aguas, e brincavam com os cisnes pretos
avrenifiaudo Ibes os gritos ; os passaros sem pen-
cas (i) cahiam das arvores pesadamente, e ser-
vindo-se das azas para andar, iam matar a sede;
OS grandes ligarlos, entorpecidos pela humidade
da BOQte, agit^vam-se alegres ao calor do sol nas-
esnte; os kangours animaes plunlasticos, salla-
vam com gestos e raomices de histrioes, como pa-
ta naturalisarem o riso nesse theatro que espera
cipectadores ha seis mil annus.
Tonin quo vira tanta eousa na sua vida, e que
i i tinha o direito de nao so admirar de cousa al-
guia, olhava para osse quadro com o espaulo que
se devia manifestar nes olhos do prlmeiro hoiptmi
guando maugurou a croagao. O quadro era aluda
mais curioso, l'm terrono arenoso csiendia-so ate
U horizonte das florestas como uma estrada muito
beni tratada, via-se de distancia em distancia er-
guer-se j solo um cume de monlaiiha (pie aborta-
ra, o pedacos de rochedos em posico vertical, de
fdltioa exqaesilos, que pareciam collossaes peca>
de um jogo de xadrez, talhadas para divertimento
do gigantes. Por tola a parte, no meio de terre-
nos ridos, avistava-se oasis de verdura, especies
do povoacots naturaes creadas para abrigo dos
animaos.
Uma columna de fumo erguia-se lentamente
-por cima da linda dos remotos arvoredos, seme-
Iiiante a columna que conluzia os Hebreas Ter.
ra da Promissao, e o sol illuminava tu lo isso com
>.seu sublime desdem, com > um lustre que se obs-
tnasse cm dar luz gratuitamente a um theatro de-
serto.
Aslhon acordou e apertou a mao ao amigo.
Tonia esteadea o brago, c obrigou-o a descrever
um circulo como para dizer-lhe :
Lauca os ulhos roda de ti.
O joven eompaobelro de Mung Park olhou para
aquadro que o eereava, esrogou os olhos, toruou
a ollur, e disse com voz de sonambulo :
Ser islo a ronlinuacao de um sonho?
Trafalgar.
ouvir.
proceder como quizer depois de me
Os dous marinheiros estavam um pouco afasia-
dos como sentinellas, e nao podiam ouvir o que se
'a dizer.
as cidades, reproduzem-se a toda a hora do dia
essas scenasde explicares, mas, restrictas em um
limitado espago, ellas nao teem o carcter de so-
lemnidade que dava a eta, a immen solido onde o hornero fallava mulher pela pri-
meira vez.
Descendente de grandes familiares militares, Ma-
ria apre-ientava-se com ar altivo e resoluto, porm
adocadj pela grar proaria das lillas das colonias:
seu ulliar era ao mes>no tempo imponente e meigo
e tanto asna temeraria empreza como a des^rdem
des seus vestido*, eram prova de que uma cora-
gem viril a impelhra a tomar essa enrgica reso-
Ineao.
Foi directamente ao fim que a levava ali. No de.
serto nao ha lempo a perder.
Ento, o senhor abandonou-nos, a mim e a
Mas, hornera dos diabos, disse o capito in-
terrompendo-o, se falla incessantemenle nao faze-
mos nada, e nunca chegar a conhecer as minhas
ber-te a ti e as tuas pupillas.
Pois sim, irei para a tua casa, disse To-
nin.
E os nossos amigos, acompanhando as duas mo-
gas, tomarara o camino de Port-Jackson.
XIII
UM FIDALGO.
A segunda casa que Christiano recebera cm he-
ranga era situada defronte de oulra, lambem a bei-
bitavel. Aiii elle ustalloa as orphs dando-lhes
para criadas duas mulheres de cor. lonm qmz fa-
zer a sua residencia no belvedere. Gozava-se ahi
uma admiravel perspectiva : do alto da sacada o
olhar alcancava a cidade, o porto, e a barra.
Era tal a alegra das duas mininas, que Tonin
nao tinha animode se mostrar triste diante dellas ;
apresentava semblante risonho, e ellas toc3ram o
cumulo da felicida de quando oouviram dizer a i irmo casa....
Christiano :
E's rico como um herdeiro, manda mohiliar
por mmha conta dous aposentos para as minhas
filhas : dentro de tres das quero casa-las com Al-
bertus e Asthon, dando-lhes um bom dote.
Tonin.
Pensas j em deixar nos ?
Nao Christiano, mas depois que eu casar es
tas duas meninas, irei estabelecer-me junto ao la-
go dos Cisnes-Pretos: funlarei ahi urna aldapara
os colonos Francezes, moa aldea de choupanas.
sa sagrada, apezar de Pitt e de Cobourg, dir-se-hia
qne o senhor mandn prender um ofllcial da ma-
rinha franceza para raubar-lhe a noiva, e o seu
nome flearia manchado no estado maior da sua
marinha... I
Mas fnt6rrompeuio capito rindo, o senhor
ioflamma-se violentamente s por suppor o impos- i da Iraslaco, nao se pode levantar a sua realidade
sivel I Est em uma l,rra ingleza, mas hospita-1 especie a guma de duvida, pois que este facto la-
leira, e tao livre como sel estivesse em Brest ou em contestavel demonstrado, assim pela autoridade
Rochefort. da historia, como pelo le-lemunho unnime de toda
Son de Toulon a tradigao. Com razo pois o papa Paulo IV, vetido
Bem se v. I que se.celebrara esta em mallas grejas especial.
Entao, proseguiu Tohin enfurecido, posso ba- mente tom o titulo de cadeira de S. Pedro em An-
' ter-me com o senhor sera, temor dos pontees ? tuchia, ordenou por meio de uma bulla expressa,
_ Pode. em iop8, que se honrasse de um modo anda mais
particular a sede pontifical, transportada pela au-
toridade do chele dos apostlos para a cidade de
Roma decorada pelos gemios, bem como pelos
rbnstios, com o nomo prophetico de Cidade
Eierna.
0 objecto desla festa, mais necessaria do que
nunca uestes dias de impiedade, de insubordina-
gao, ou de indifferenga, recordar-nos, 1." a fir-
meza incontrastavel deste edificio fundado sobre a
pedra, e contra o qual as portas do inferno jamis
prevalecerao; 2. a obrigago em que estamos de
receber com respeito todas as decisoes emanadas
desta footfl da verdade, e de temer os raos em
que todos os secukie teem esmagado o erro e os
seus partidarios, segundo a bella expressao de
Sauto Ireueo, que com aautoiidade desla egreja,
eslabelecida pelos gloriosos AposloKs Pedro e
Paulo pretende confundir lodos aquelles a qu--in
a vangloria e cegueira induzem a procurar fura
do seu seio riquezas de illuso e de engao; 3."
a necessidade de nos conservarmos inseparavel-
inenle unidos a esta casta e anica esposa do Sal-
vador, a qual smente nos pode conduzir a essas
nupcias eternas que o celeste esposo ha de um
dia celebrar com os seus escolhidos na gloria,
segando este orculo de S. Cipriano ; t Nao
lem a Deus por Pae aquelle que nao tem a egreja
por me; e tambem : Aquelle que nao vive
na anidada da egreja um estrangeiro, um pro-
fano, um inimgo; 4 a submisso plena e
perfeta com que detemos observar todos os man-
Vou buscar as carabinas duendo"que para ] lamentos e preceitos desla augusta Senhora, que
' Deus revestiu do seu poder para nos guiar por
entre os escotaos da vida presente, e qual nos
ordena que escutemos com summa docilidade por
meio desta ternvel sentenga : Se otean* nao men-
tar a egreja, trataco- eomo nm pagao e um publi-
cano. Assim achara o verdadeiro christo na so-
lemnidade deste dia nao t a consolago de sua
f. como o sustentculo-da soa crenga ; nao s o
amor da unidade cemo o principio da sub-
misso.
Hoje todas as potencias do inferno parreem
desencadeadas contra a egreja romana; os impios
a blasfeman), os hereges a desprezaw, os mu*
ehristos a ultrajan), os seus proprios filhos des-
pedaganv porfa o seu sco maternal. Consolemos
as suas dores com a nossa dedicago e com o nos-
so amor; abracemos caifa vez mais a sua doutrina
e a sua moral; e comportemo-nos de modo que
nada seja capaz de nos arrancar ao sen imperio
llegosijemonos em repetir com o grande Bossuet
esta enrgica prolesiacSn : < Santa egreja roma-
na, me-de todas as egrejas e de todo os fiis,
egreja escoltada por D-us para reunir os seus
filhos na mesma f e na mesma caridad, nos per-
maneceremos sempre na la unidade de todo o
nosso ceragao. Se cu te esquecer, egreja roma-
na, esquec.a-ine de mim- mesmo. Seque a minha
linpua c fique immovelr se t nao fores sempre a
primetca na minha lembranca, se eu te nao collo-
que, sem os olores das suas virtudes, saafs i
ver-se-hia exposla ao vendaval revolucionar.
Os sabios nao sao concordes acerca da poca Nao devenios, porm, deitar ein prtrslo ama
desta trasladacao; uns referem-na ao anno 4f, erro nadrenidamente enlrcsachado no bello lina
outros ao anno 66, e o maior numero ao anno 48 Que analisamos.
Est tudo prevenido, disse Christiano; tenho intengoes.
outra casa quasi mobihada, e prompta para rece- Oh I J conhego de mais as suas intenedes...
Bom, comega outra vez (
Espere, capito, vou buscar as carabinas de
dous canos de Chrisliano ; vamos all para aquelle
cabo que parece o Sici de Tonlon. Atiramos ao ar
uma piastra : cruz ou ennho. Se nao me engao,
previno-ode que o senhor morre solleiro.
O capito cruzou os bragos, e petase a balangar
', a perna direila sobre a ponta do pe.
Pois sim, disse o capito, consmt em tudo :
ra mar ; j estivn alagada, e pareca milito ha-: havemosdo bater-nos carabina, alli, no cabo m-
ci... Ah deixe-me filiar... sim, fareiSudo quaulo
quizer, mas com misa condlgo...
Qual ?
E' que nao me inierromper mais-, e respon-
der* s minhas perguntas.
E depois batemo-nos ? disse Tonin.
Sim, se entender que conveniente-
Nao, espere, replicou o capito, seri impru
denrki : ninguem acreditara que lamos cacar,
pensaran! que era dutllo, e punhamoslodo o mun-
do era- alarma...
Entretanto precisamos de armas para nos
Maria e AntonieU saltaran ao pescogode Tonin baterraos, disse Tonin interromp^ndo-o.
que se deixou abragar sem retribuir taes cari | sim, se precisarmos de armas, iremos busea-
c'as- las no-meu arsenal de Orion.
- Mea amigo, esc.lamouoDinamarqaezconmro- j^^ benii caDlft0j dp.ixe.me abotoar a ca-
vido al o pranto, hnje s maior e mais sublime do 9aca
que foste cm Trafalgar. 0r, re;p0n()a.rae. rom franqaeza.
Ufan vira eotnme uno baouduffe! (I) disse ; Sou de Toulon.
Sempre interrompendo-me : este homem
muito nervoso.
E' verdade, capito, sou muito nervoso.
Escute, meu bravo Tonin... ha mute- lempo
que ama nuss Liza ?
Sempre a amei, eapito.
Aslhon inventou um commorcio com que ha de fa-! g e|.|a amWj <
zer furtuna ; elle me fornecer toda a madeira ne-1 B,)a pergunla m- ^J casar so 0 senhor
cessaria para as construeges. e viveremos juntos,! n5o vie,se ,, 0 brimo das sua, dragonas olTus.
porque A condigo de que Albertus nao far cousa alguma e ; Slbe qae ea casava amanlia com mis Liza 7
trabalhar nicamente na sua opera iodracosfr. *$,} amanha ou depois,
- E' um bello lugar, disse Maria, viu-o pres- Tisl0 qe ca5ai a data nao quer
sa, mas.... p0s bem meu brav0 fon
que me importa ;
dizer nada.
n, quero sustentar
Oh I disse Tonin interrompendo-a, s o que a minha reputigo de cavalleird ; renuncio a mao
de miss Liza, case o senhor con
minha irma, depois de ler-uos adoptado como suas j
, romperam a conversa,
pupilas de.xou-nos sem protecgSo, em uma trra, ^ ser |enri jsse Tnin
oude uma moga desamparada esta sujeita aos in- .,
sultos do primeiro aveniureiro que. apparega? Ns
esperamos outra cousa do carcter dos homens da
sua nacao.
Itolavam lagrimas pelas bronzeadas faces do of-
cial de ni.irinha.
Estas lagrimas, disse elle com voz alterada
pela eninco, sao lagrimas de um homem que nao
sabe chorar ; o mais quo posso dar-lhe em res-
posta.
Fazemlhe honra essas lagrimas, disse a moga'
porm isso no suffieiente para mim.
Nao me possivel fazer mais, retorqniu To-
nin. Euno'ompnmendiaextensotodadoerro que
commelti aiandonando-as; mas desculpem-me, se
nao me separasse assim bruscamente, perder-me-
hiam para sempre; a loucura ou a morte rouba-
riam o seu protector.
Pois to fraco assim, sob essa apparencia
falla ali uma aldea; dar Ihe-heionome de Lamal-
gue, ura norae toulonez. Ver, Maria, como nos
divertiremos. Hapapagaios brancoscisnes pretos, se a rlr e a cnorar ao mesmo
kangurs, mais engragados que macacos, e que palavras que nao podiam forma[- uma phrase.
fazem uraa msica que ha de agradar mnito a Al-
bertus.
Quem me dera j l estar disse Mara ba-
te ndo palmas.
Ouvio-sc um rumor no vestbulo, e elles loter
Tonin arregalouos olhos desmedidamente, e poz-
lempo, c baiuuciuu
mo, nao? pergun-
ella.
Agora pode aperlar-me a
tou o capito.
Oh! eslreitemos as mos, os coragoes, as almas
disse Tunin ...... Mas porqu|c nao comegoa logo
pelo lim, bom capilo Parker. |
Se o senhor nm tufo disse o ofllcial rin-
do, a culpa foi sua; iuterrompia-me a cada ins-
No, respondeu Christiano, passei agora por Uale p eu achava um cer,0 ^T(t em dem0rar a
levi-o; trabalhava as suas trras com todo o sur(ireza. diVerta-me a sua colera, porque eu sabia
I ardor de um cultivador americano. Aquelle foi |Jue com uma pa|avra a appiadava.
| resuscitado pelo calor do sol !
Nunra houve no Brasil qnea se lerokra ofTerecera cora imperial a Sra. D. Leopoldina esa
prejuizo de sen esposo ; assim, pois, nunca t*w
ella nccasio de proferir a beba resposta q-ie Ihe
suppe sua bio-raphia.
Saciada de amargores e contrariedades, exhalan
a imperatriz o ultimo suspiro (I) no dia II d* aV-
zembro de 1826, levando ao tmalo as .aodaaVs
da nago inteira.
Peranle lo funreo aeoolecimen'o emmodec'
ram as paixes polticas, e o< mais arden!" rory
pheus da opposigo fizeram gala de sea impe-
rialismo, ordenando que a aorta do rores puna-
eos fossem pagas suas dividas Sjjj| em favor *i
pobreza contratadas.
II
* Amrlta
A segunda imperatriz a -ra. I). Amelia, timado
cavalbeiresco vice-rei da Italia, fa anOJI o trepi-
de que se cobria a corte do Rio de Jane.r.
Enthuslasta pela gloria do pae, roo*!roo-. D.
Pedro sohremodo rendido a peregrina braveara
da filha, rom esmero abstando as nana q.
podessem toldar o linnamenlo a felwida'- o-
mestica.
Itefere mademoiselle Celhez um larto *ummr.
meiile caracterislico das grandes prendas .a*
exornara a alma da virtuosa neta da iaprrairir
Josephina : ipiereroos fallar da reciba das pompa
e folgueJos pelo imperial esposo ordenadas em Xa
nich cm festejo do seu consorcio pediodo ella nne
fosse a somma para esse fim de-tioada. appl-a*
ao dote de honestas e desvalidas donzella-
E' por certo admiravel que na aorora da vida
(3) prolerisse orna princeza alheias ventura- a.i.
seus proprios prazeres.
Buscava D. Pedro por todo os nsodor* fazer es-
quecer seu triste passado : assim, poi*. oanoa x-
panso ao esperitp cavaiheiresrn que o aatmava.
inslituu urna nova orde.n militar, iigntndj oV
as cores da sua dama (4). e. nnmni_.|
dos mais rcspeitaveis caractere<>, parepia eaape-
nhad* em conjurar a borrasca qoe as nuva .^
formava.
Compenetrada da sua nohre mmia, aadn saat-
tu a Sra. D. Ameba para grangear o amor *?*
Rrasilelros, que rereis nii se motraram a lo
louvavel empenho ; to violenu pnrm lira o im
pul.-o impressona locimialira da retohjr), nue
so a mo de Deus poderia det-la ne plan mrli
nado em que ia sedespenhando. De iIerlinavei
necessidade tornou-se a abdicarn de D. Peilro I
e por cerio que mal ronheria a imperatriz a bial
disposigo dos espirites quando aroa-wlhava a s-hi
esposo que procurasse agamar o ieao pofnaar
mostrando-M no campo de Sao'Anna.
Descendo do fastigio da realeza, aj>.ou-** a Sra
>. A'nelia no santuario da familia, e rerajosaavo-
te resignou-se ao sea novo estado.
O duque de Bragar.ea a sen lado, sn > langn
por elle velando, dorante as duas provacrie*, per
(jue leve de atravessar at a hora en pie sobre o
pedestal da Costa erigi o throno roos-iioeonal 4a
Sra. D. Maria II.
Verdadeira odysa de dores, lent sido a vida da
Sra. L>. Amelia, e as rhammas do in"rr"jok pare
ce temperada a sua grande alma.
Viuva aos vmtc a dons anuos, arcitou resotota-
mente o papel que he destinara o SVnhor ; etk>
car sempre no comeco de todos os meas- cnticos- dias ra,n *"* eno oU,,os a aracao de snn
nica e idolatrada filha e g ser na erra a- pro vi -
*lt>nria dos infelizft.
de regosljo.
Nao, disse Tonin, eu respailo o somno dos forga? proseguiu Mana. Nao sabe lular e vencer-
Depois do rumor de passos, onvio-se uma voz
forte que proferia o nomo de Christiano.
O dinamarqaez dosoea e voltou d'ahi a pouco
com o semblante mudado.
O diabo fez mais alguma das suas ? pergun-
ton Tonin.
E'uma pessoa que quer fallar-te, disse Chris-
tiano.
Pois que suba, essa pessoa, replicn Tonin ;
jngni chtes encaro um malago apesto quo ainda
algum mo espirito. (3)
Parece que quer fallar-te em particular, tor-
na Christiano.
Mas emfim, essa pessoa nao disse o seu no-
me ? pergunton Tonin com impaciencia.
o eapi-
brusca retirada pro-
meus amigos. II i uma hora que eu sosnho gozo
(teste espectculo como um egosta. A natureza
Arinca como uma crianca, e ou Iho agradego; po-
de gaoar-se qu?.me dou uma excellcnte distrac-
cjio.
E estes animaes nao se assustaram com a tua
l>resenga, perguntou Asthon ?
Nao, tomaram-me por Ado.
Ah canecas a recuperar a tua jovialidade-I
disse Asthon. Louvado seja Deus I Dormiste bom,
como eu ?
Perfeilamente; esta ara macia como um
colxo de pennas. Foi um kangour que me acor-
dou.
E eomo vamos a respeito de amores, meu
caro Trafalgar?
D'aqui a oilo dias te responderei, meu que-
rido Asthon.
Ento j sei a resposla que me daras hoje
proseguiu e joven Inglez. Tonin, convido-te para
almogar.
k' a primeira vez que estes papagaios ouvem
aqui srmelhantes palavras, disse Tonin rindo.
Aslhon abriu os alforges e pdz a mesa bei ra
do lago.
Ouviram-se de todos os lados gritos de alegra;
um enrame de papagaios vieram pensar roda
da mesa, qnin*e convivas palradores reclama-
ran! o sen quinho com uma familiaridade pro-
prla do paraizo terrestre.
Esses graciosos convivas provavam pela primei-
ra vez o pao do homem, e a cada migalha que
apanhavam ezprimiam o seu agradecimento por
meio de ama phrase cheia de meloda, que termi-
oava por ama hrilhante escala musical. Os rys-
nes pretos sahiram de dentro d'agua, e soltavam
gritos que pareciam qneixas, por nao terem sido
convidados. Foi preciso saiisfazer as justas exi-
gencias dessas lindas aves. Os kangours mais
tmidos conservavam-se de longe, como mendigos
(') Os passaros sem pennas sao uma dessas sin-
gularidades zoolgicas que a natureza por distrac-
cao creoa do coonent ade Australia.
E miss Liza j sabe-----
Est tudo arranjado por l, disse
to. Comprehende que a sua
duzio grude sensago no hotel. A menina adoeeeo
com febre. Interrogue! o irmo; elle balbacion
explieagoes to confusas que leu comprehendi tu-
do. E demais, desde aquelle ia, mesa, eu come-
cei a suspeitar.
E como vae miss Liza agora?
A sua rpida convale.-eenga foi mais uma
prova do prazer que Ihe causou a noticia que de
minha parte o irmo Ihe transmitlio.
Capito, disse Tonina agora pcrlengo-lhe,
dlsponha de mim tanio na vida como na morte.
Anda nao est tudo concluido entre n,
proseguio o capito; recebi esta manhaa a minha
se? De que serve ento ser homem ? Nos, que so-1 E' MP'''i Simo Parker, balbuciou timi- n0meag.lo de governador de Sidney e das colonias
moa duas meninas, temos soffrido tudo quanto o damente o joven dinamarqus. ; d,.pendentts, al Paramatta. Esse cargo pe-me
inferno inventou de mais cruel, e estamos vivas, e Tonmho ben I Chegou milito a proposito I dis-1 nas maos todos os poderes. ilutoriso-o pois a lomar
se Tonin rateado estalar o index da mo dreita so-
bre o dedo do meio.
nunca nos faltou a f e esperanca em Deus I E o
senhor, ao primeiro impeto de um ciume louco, fo-
ge como um cobarde, sem olhar para atraz, dei- Desceu a passos precipitados, para reparar a de-
xando trez mulheres entregues ao pranto e ai des-: mora que podena ser allrihnida a hesitacao, e
espero I achou n capilao em p na soleira da porta.
O ofllcial vinha em grande uniforme ; compri-
mentou Tooin, que se esqueceu de retribuir-lhe o
comprimeuto, e disse-lhe com extrema delica-
deza :
o nome de Sidney com o titulo nobiliario. Despo
sara a madama Antonia de Sidney e eu assignarei
o contrata Bem v que o sou appellido de Trafal
gar nao seria bem aceito oala colonia. Alm de
que s serveria para entre er odios e dolorosas
recordagoas.
Ah! disse Tonin balenldo na testa; se meu
pae que era pescador, como S. Pedro, e a quem
chamavam capttani mountt adaou; se o meu po-
bre pae, Deus Ihe folie n'alnia, podesse prever que
seu filho Tonin se chamara algum dia M. Antonio
Tres I diz a senhora? exclamou Tonin, e qual
a lereeira?
E' a mais infeliz das tres : sacrifica-se pelo
dever, pela honra, pelo amor fraternal, tem a cora-
gem de oceutar aos outros as suas lagrimas afim Desejo ter a honra de fallar-lhe sem testemu-
de nao perder o mrito da sua nobro dedica- nhas. Quer dar ura pequeo passeio corago pela, Vdoey] cerno qiialquer fijialgo do Aix, pa^eari*
Cal Pobre menina! disse Tonin cobrindo os olhos ^ r^ Lse ToDn aceUo dc ail[eme tudo Pel cies' dian,e da ca?a ,a camara' cora seu
Crtn, m3o I La|"lao' dl>se lon,n ace" dc aulema9 luao caximbo na bocea, e orgulhoso como Arlaban I
cora a mao. qUanto queira propor-me.
E ento! proseguiu Maria, o senhor nao lo-
ma umadeliberago digna de um homem? Quer' Ainda que seja um conv,ta para assisl,r a0
meu casamento ? disse o capito sorrindo.
vi ver nestas florestas come um selvagem ? O que
ha de ser de mim ?
Essas palavras, to odiosas na bocea de um fe-
liz egosta, sao locantes ao ultimo ponto, quando
proferidas por um ente frac- e desgragado, que
reclama o seu direito a vida e a protecgo do
forte.
Tonin olhou para o horisonte do lado do mar, deu
dous pa.-sos, mas parou de repente.
Oh I bem v que eu contive o pranto at ago
Tonin encarou fixamente o official inglez, e
disse :
Capito, fez-me lemhrar agora um official su-
perior da marinha franceza que nos abandonou nas
aguas de Cadix para r casar. O almirantado pro-
cessou-o, mas foi absolvido. Ao senhor, eu julgo,
mas nao o absolvo. Aganto I (leva mais esta.)
Continuarseha.)
UM POUCO DETUDO.
Transcrevemos o segninle :
AS IMPKH.VTItlZKS PO RRASIL
I
D-. Leopoldina.
Em um excellente livro ltimamente publicad*
era Franca por mademoiselle A. Celliez deparamos
com os esboeos biographicos das tres pricezas
que se teem sentado no solio brasileiro, e, repu-
tando esle assompto de geral ioteresse, julgamos
aprazer s nossas amaveis letoras com uma rpi-
da apreciacao do mencionado trball.
Ao inverso da mi parte dos eslrangeiros,
ipie s vm a no-sa trra alravs do prisma da
paixo e do maravilhoso, busco a Mostrada
autora suas noticias na foote das mais puras Ira-
dicoes. sendo rarissimos os tpicos em que menos
exacta pareceu-nos.
Na imperatriz a Sra. D Leopoldina reco-
nhece mademoiselle Celliez espirito elevado, es-
merada cilucago e alma verdadeirameule bem-
fazeja. Sem dissimular os desgostos domsticos
que aguardavam-a em sua nova patria, passa
por elles com femenina delicadeza, cobrindo
cora o vu do pudor scenas quig escanda-
losas.
Confirmados pelo dizer de velhos cortezos,
sao os promenores que fornece-nos da intima
existencia da familia real em cujo gremio viva
a Sra. D. Leopoldina Como uma flor extica
traosplaolaa para malfico clima, servindo-lhe
de nico balsamo para as feriaos do corago
a paternal solicaude que Ihe consagrava o ve-
Iho re.
Discordamos da illu-itro escrlplora na parte
em que aitribue priacota real grande iuge-
rencia nos acontecimeutos polticos de 1822. Se
sobrava-lhe illuslrago e prudencia para guiar
seu esposo na escabrosa vereda que trilhava, ca-.
recia da confianca que perfuma cora o seu fragor] c
as relagoes de familia.
Por demais demasiada pareceu-nos a entrevista Continuadora das gloriosas tradied^ legad
da princeza real com Jos Bonifacio na iazenda r
Santa Cruz.
Tocantes sao as palavras com que ma>l<^ois#ll-
Ceihez nos laaanoni a placida aonoaannl a on-
qU'Za de liragan>;a ex-imperatriz 4r BraMl. yr',,
as margeos do TVjo pela lembranca e seo ma
rido c pela sincora dedicago do en povo pnrto-
guez.
Vendo-a to reliz em ara modesto retiro, dir
liu que a desgraca eslava satisfriu rom o trioae
queja Ihe bou vera paeo ; asim, po jm, nao 4e-
vra acontecer : em nefasto dia deseen o a ajo a
morte sobre a dslanria da virtude e arrebatxi-lne/
para augmentar o coro das celestes virg-ns/a
meiga e formosa princeza para quem tao prospe-
ro futuro sor;ia-se.
Como o naala perdido nas solides do Ocano,
como o corito a que faliasse a alma, romo un* i-m-
plo'seiii altare-, como um ja dim sem flores, erra a
imperatriz pelas desertas salas do ga pelas zolitarias cmaras, de c-jntinoo evocaa*;
as reminiscencias daqueila em quem amorav!
mente se revia.
Ao contemplar as porta* e jan-lias do sen paU
ci, constantemente fechadas. rrer-se-Ma ajar a
Sra. D. Ameba, nao perionn.- mais ao numer
vivos, e o piedoso viajante seria tentad., a ir Jeto-
sitar sobre seu tmulo ma cora de gorro* e san
nades, se a viuva e o orpho, o invalido, nao af-
l-stassem a | sua experiencia no iiimlo prfc-
abundintes donativos que de suas raridj-sa.* ;")
recebem.
III
D. Tkereza
Piucas lindas destina mailemoisefte Olliet a
lereeira mperatrix do Krasil, a Sra. D. TVnoa
Christina Mana de Boarbon exprim<-m portal
ellas o ceimiento da mais sabida veneraeo ajan
gcralmenle inspirara as raras quahdades da an>
hora conceden
o Eterno trra da Santa Cruz.
Na Estrella do Norte l-se o segrate :
A CADEIRA DE S. PKDItO EM ROMA.
Cada pastor celebrava amigamente, a festa da
I sua ordenago, cujo dia se fazia notavel pelos re-
! gosijos pblicos e pela pompa das ceremonias reli-
giosas ; e desse anligo costurae vem o consagrar-st
uraa poca do anno trasladacao para Roma aa
Desculpo-o, Sr. Tonin, disse o capito com sde augUsta) centro glorioso da verdade e da uui-
toda a calma ; o que falla no senhor nao a jus- dade
tlga a colera, e essa muito natural. Ama miss I
ra, proseguiu a moga ; senla-me orgulhosa por LvzSi considera-me o nimigoque destre a sua fe-; NinBuem '8nra 'Iue s- Pedro estabeleceu pri
meiramente a sua sde em Anthlocbia, nessa
nao chorar dante de um homem que chora, mas |cdadni e quer ura duello.
por fim o corago transborda, ^e nao o commove Tudo quanto diz verdade, capito.
a sorte detas duas orphas que arrostaram lodos mandar prender-me como francez, e enviar-me ros que merecern) o nome de chrislos. Mas esta
os pergos para virem reeiamar o seu protector no para na ponles, bem o sei. Mas isso seria uma ac- conquista nao era suffieiente para o ardentn zelo
fundo desta natureza selvagem, se hesita em acom- rao infame, que o deshonrara, e o senhor nao a do apostlo; vencedor do demonio no Oriente, elle
panhar-nos, renega a sua patria, a sua religo e o pratiear. 1uiz 'r a Roma Para atacar soore fea throno: e
seu Deus. Quando comega um mundo, ha sempre, oh t nao, disse o capito com voz firme. a 9na' outro' seDa0 ao PrinclPe dos apostlos, per-
Cremos que o benemrito Brasileiro nao guar-
dou para to tarde a resolugo de collocar-se
frente do movimenlo emancipador do seu paiz.
Verdade que entre a primeira imperalriz e o
primeiro ministro, manleve-se assidua correspon-
acolhe com benigno semblante lo;lo* es n Mif.H,.
tos do seu imperial consorte, sem nestirrao *
partido, de condigo, nem mesmo de e'r.
Ninguem mais proprio do qae ella para fazer
amar a monarclna n'um paiz lo emm>-nt.-meni->
democrtico como o nosso ; as>im lambiera iodo>
a estimara, todos a venerare, e por todas as aoc-
dencia nao interrompida, nem nas horas asiagas do cas e o siu norae com respeito proferido
exilio de Brdeos. ., .... ....
, ,. Melladas rom o cunho da maior exartidao *> a
Asseverou-nos pessoa fidedigna que o sacco de mMm^mm 00*00*01onnnnislaanni ala-
velludo coniendo essa correspondencia, cuja des- mlja jmp,ria, do BfM||
appa-igoi tanto lamenta mademoiselle Celliez, ->, |f ..... ^ji g Oj ^
anda existe, deixando-nos entrever a poss.bih- de derfw|e demons,ranilo (|0e ^^ ^^
dade de ser elle ura dia
que foi o livro negro de
iras da liego.
pelo testemunho contemporneo | Receba a digna represenUnle de u.'ento na
Hespanha.
Corroborada
~ ac, uest arle demonslramlo que e prsivel fazer-se
para a nossa historia o u.n interessanle livro, agradar instrumdo aos |-
Philippe II para a da ,ores sem immo|ar TracUUae ^ ^^
Pode assembla de discpulos fiis que foram os primei-1 c a assergo da destnela escriptora relativamente svigns e das Sands a expressio do a
repugnancia que manifestava a imperatriz ao nhecimento pela maneira por qne aareseasan n
consorcio de D. Miguel com a princeza D. Maria nosso paiz a(W 0|hM da caltt Eanf, a eagnnat-
da Gloria. se que em safaro terreno nao seraeou as germen*
Esposa desdenhada, procurava a Sra. D. Leo- de la(l j,^na acco.
poldina no trato das sciencias e letras, que com
um amaldgoado; ser o senhor Caim, desta crea-
co : da a morte s suas duas irmas I
As lagrimas, os solugos, os gestos, o olhar da in-
feliz menina, arrancaram a Tonin este grito ines-
perado :
Parlamos I
No seu paiz, onde a honra sempre uma cou-
leocia de direito o privilegio de plantar a fe nesta mestria cultivada, o olvido da existencia ; e, seme-
soberba capital, que pareca nao se ter tornado a
Fizm
patria do patranismo e da superstigo, sena para
, vir a ser ao depois o foco da religo e da virlu-
(i) Expressao provengal muito usada.
me andar roda como um pio.
(3) O matag representa ura importante papel' de ? Assim, a cadeira de Pedro devia passar e
nas suprestiedes da Provenga. i passou realmente de Antiochia, seu primeiro
Ihante deusa das ficge> gregas, temeava benefi-
cios por todo a parte para onde seus passos diri-
ga. Era o dolo dos brasileiros, e al certo poni
razo lem mademoiselle Celliez de dizer que ser-
via ella do anjo da guarda joven monarchia,
(I) Aos 19 annos de edade.
(i) No valor de oi lenta cootos de rtis.
(:t) Aos d-*>esrte anno>.
(t) A ordem da Rosa, cojas cores san o rosta
a branca.
PERNA MBUCO.~ TYP. DE M. F. 6B t. 9 nm
.

/


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID ENICUDZK8_FT9WP7 INGEST_TIME 2013-08-28T01:48:28Z PACKAGE AA00011611_10533
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES