Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:10532


This item is only available as the following downloads:


Full Text
&
AIHO XLJDMERO 276
Por tres .vezes adiaatados 5$O00
Per tres mezes yeucidos 6}0U
Perle ao correio por Ires mezes. 0780
QUINTA FEIRi 1 DIIBE2ETO DE 1864.
Par ana adiastado.....19S00O
Parte ao correio por nm anuo 3J00u
N ARRUGADOS DA SUBsCRIrCO NO NORiE
Paranyba, o Sr. Antonio Alejandrino de Lima;
Nftttl, 8 Sr. Amonio Marques da Silva; Aracaty.o
8r. A. de Lemos Draga; Coar, o Sr. J. Jos de
Oveira; Maranho, o Sr. Joaquim Marques Ro-
drigues ; Para, os Srs. Manoel Pinheiro & C.; A-
mazonas, o Sr. Jeronymo da Costa.
1NCARRBGADOS DA SUBSCRIPCAO NO SUL.
Alagas, o Sr. Clandino Faleo Dias; Baha, o
rr. Jos Martins Alves; Rio de Janeiro, os Srs. Pe-
riera Manas iRDA DOS KslAFfilAS.
1 Olinda, Cabo e Sscada todos os dias.
Iguarassu', Goyanna e Parahyba as segundas e
sextas-feiras.
Santo Anlao, Gravat, Bezerros, Bonito, Caruar,
Altinho e Garanbuns as tercas feiras.
Pao d'AIho, Nazareth, Limoeiro, Brejo, Pesqneira,
Ingazeira, Flores, Villa Bella, Tacarat.Cabrob,
Boa-Vista, Ourcury e Kxu' as quartas feiras.
Senahaem, Rio Formoso, Tamandar, Una, Barrei-
ros,Agua Preta o Pimenteiras as quintas feiras.
liba de Fernando todas as vezes que para ali sahir
navio.
Todos os estafetas partem ao Va da.
EPHEMERIDES DO MEZ DE DEZEMBRO.
6 Quarto cresc. as i h., 11 m. e 56 s. da m.
13 La cbeia as 4 h., 52 m. e 26 s. da m.
21 Quarto miag. as 2 h., 42 m. e 58 s. da m.
28 La nova as 7 b., 1 m. e 44 s. da m.
PRBAMAR DE HOJK.
Primeira as 6 horas e 6 minutos da manha.
Segunda u 6 horas 30 minutos da tarde.
-RYDa LOS VAl-"ORJb LOS'viROi.
Parap snl at Alaga a 5 e 25; yarn o norte at
a Granja a 7 e 22 de cada me;; para Fernando nos
dias 14 dos mezes dejan. mare.,maio. jal. st. e nov.
PARTIDA DOS OMNiBUS.
Para o Recife: do Apipucos s 6 V, 1> 7 /, 8 e
8 Vi da m.; de Onda s 8 da ni. e 6 da tarde; de
Jaboatio s 6/* dam.; do Caxang e Vanea s 7
da m.; de Bemfica s 8 da m.
r ^, ^BCife: Para AP'Pucs a 3 Vi, M'/, Vt,
5, 5 '/j, 5 Vi e 6 da tarde; para Olinda s 7 da
manhaa e 4 Vi da tarde; para Jaboatio s 4 da
tarde; toara Cachaug e Vanea s .4 >/* da tarde;
para Bemflca s 4 da tarde.
AUDIENCIA DOS TRTBUNAES DA CAPITAL
Tribunal doeommsrcio: segundas quintas.
Rolacao: tercas e sabbados s 13 horas.
Fazenda: quintas s 10 horas.
Joizo do commercio: segundas s 11 horas.
Dito de orphios: tercas e sextas s 10 horas.
Primeira vara do civel : terca sextas ao meo
dia.
Segunda vara do civel: quartas sabbados a 1 hora
da tarde
DIAS DA 8KMANA.
28. Segunda. S. Jacob da Marea f.
29. Terca. S. Saturnino-m.; S. illnmiaau v.
30. Quarta. S. Andr ap.: S. Trovan b.
1. Quinta. 8. Nahum prof.; S. Eloy b.
2. Sexla. S. Bibiana v. m.; S. Policiano m.
' 3. Saubado. S. Francisco Xavier ap>, 4. DomiDgo. S. Barbara v. m.; S. OBaoado.
JJKGNA-M
no Recife, em a livraria da praca da, latpMti u
ca ns. 6 e 8, dos promtanos Mane*: Fwnrir .
deFariafcTOho. ----------
PARTE GFFICl
Antonio
dias.
G0YEJM0 DA PROVINCIA.
Cxiedienle do dii 28de nerembro de 1864.
Offlcio ao Exm. conselheiro presfdento da rela-
cllo.Sirva-se V. Etc. de haoilitar-me com a sua
informacao, de modo a poder satisfazer o que so-
licita o Exm. Sr. presidente do Cear no incluso
oflicio .que me ser devolvido.
Dito ao inspector da thesourana de fazenda.
Nesta dala submetlo ao conhecimento do governo
imperial, atim de resolver o que for servido a ta-
bella, a qual alinde o ofJkio de V. S. n. 65o de 14
do correte, organisada nessa reparticao para re-
gular fornecimento de ctape as pracas de pret
dos corpos em guarnico nesta provincia, de pao
alvo aos doenles das enfermaras militares, e de
orragens para a companhia de cavallaria no se-
mestre de Janeiro a junho do anno prximo vin-
douro : o que cummuuico a V. S. em resposta ao
citado offlcio.-
Dilo ao mesmo.Mande V. S. abonar ao cora-
mandante do balalho n. 10 de nlantaria da guar-
da nacional do municipio de Iguarassu,, de confor-
midade com a sua informacao n. 674 de 22 do cor-
rele, a quanti de 136)5 para acquisic.o da ban-
deira com porte e liaste de que necesaia o mesmo
balalhao, devendo essa quantia ser entregue ao
quartel-mestre. Communicou-se ao respectivo
cominandante superior.
Dito ao mesmo.A' vista da sua informacao n.
676, de 23 do corrente, e do offlcio do comman-
dante superior da guarda nacional dos municipios
de Olinda e Iguarassu, datado de 10 deslo mes,
autoriso V. S. a mandar abonar ao commandante
do bataiho n 10 de infamara do 2* daquelles
nani-pios, a qnantla de 605 para compra dos
fivros mencionados no orcamento que aqui ajuoto;
devendo essa quantia ser entregue ao quartel-mes-
tre geral da referida guarda nacional.Communi-
cou-se ao respectivo commandantu superior.
Dito ao mesmo.Em vista do incluso documen-
to, e nao havendo inconveniente, mande V. S. pa-
gar a Benedicto Jorge da -ilvo, ou ao seu procu-
rador, como solicitou o chefe de polica em offlcio
de 26 do correte, sob n. 1,480, a quantia de 50*,
proveniente do aluguol vencido em 2 deste mez,
da casa que do tormo de Ipojuca, serve de cadeia
e quartel ao respectivo destacamento.Comraum-
cou-sc ao Dr. chefe de polica.
Dito ao inspector do arsenal de marinha.Visto
que conveniente ao servio como V. S. ponderou
era seu offlcio n. 780 desta data, que os africanos
livres, os remadores e serventes empregados no
servic, i dessu arsenal, tenliam rancho em coin-
mum, fornecendo-se pelo almoxarifado as racoes
necessarias para almoco e jantar dos que quizerem
arrancharse pode V. S. expedir ueste sentido as
convenientes ordens, ficando certo de que oflicio
agora ao inspector da thesouraria de fazenda para
mandar descontar dotsalario de cada urna das pes-
soas assiuv arrancoalas a quantia de 360 rs. dia-
rios para inderavisaco do valor das racoes .Offl-
ciou-se neste sentido ao inspector da thesouraria
de fazenda.
Dito ao chefe Interino da reparticao das obras
publicas.Constando de offlcio do inspector da
thesouraria provincial, datado de 25 do corrente, e
sob n. 501, que, apesar de ler ido a prara 5 vezes
a obra da varanda de ferro para a ponte de Santo
Amaro, nao appareceu licitantes a ella ; declare
Vmc. se convm que tal varanda seja feila por ad-
ministrago.
Dito ao juiz de direito de Nazareth.Com copla
do offlcio do commandante do presidio de Fernan-
do n. < '8 de 20 de outubro ultimo, remeti incluso
o requerimento em que Francisco joannes de
Souza, impetra do governo imperial perdi da
pena le gales perpetuas que lhe fui iroposia em
sesso do jury desse termo, para que Vine, fazen-
do juntar ao mesmo requerimento os documentos
de que trata o decreto n. 2,566 ce 28 de marco de
1860, informe sobre semelhatiie pretenco.
Dito ao juiz de orpliaos desta capital.Tendo
em data de 5 do corrente nao s offlciado ao ins-
pector Jo arsenal de marinha para conservar alli
at que se lhe passe carta de emancipacao a Afri-
cana livre Emilia que eslava ao servido do reco-
llumento de N. -. da Soledade de oianna e urna
fillia de nome i.ourenca, mas tambem providencia-
do para que srja remeltida esta capital urna mi-
tra lilba menr de nome Mara que flcou no mes-
mo recolhimento como declarou a respectiva re-
gente em offlcio de 7 deste mez ; assim o declaro
a Vmc. para seu conhecimento.-Igual communi-
cacTto se fez ao curador dos Africanos livres.
Portara.t-0 presidente da provincia tendo em
vista o que requereu Joaquim Elias de Moiira
Gondim, guarda da alfaodega desta cidade, e bem
assim o que a esse respeito informaram as repar-
tieres competentes, resolve conreder-lhe 3 mezes
de licenca com vencimentos na forma da le, para
tratar de sua sade.
Expediente do secretario do governo do dia 28 de
oorembro de 1801.
Offlcio ao desembargador provedor da -aula Casa
da Misericordia.. Exc. o .-r. presidente da pro-
vincia manda declarar a V. que pelo seu offlcio
de 26 do correte ficou inteirado de se achar o le-
nente-coronel Justino Pereira de Farias substi-
tuido ao thesoureiro dessa anta Casa, commen-
dador Jos Pires Ferreira, que por doente retirou-
se para fra da cidade.
Despachos dos dias 23 e 2G de novemhro de 1864.
fequerimentos.
Administradores da massa fallida de Joaquim
Lucio Monteiro da Franca.Concedo a liceuca pe-
dida, urna vez que os supplicantes salisfago a exi-
ger.cia da thesouraria de fazeuda constante da in-
ormaqao por copia inclusa.
Antonio Soriano do Reg Barros.Informe o Sr.
inspector da thesouraria provincial.
Anlenia Mara da Conceicao.Indeferido.
Commendador Eas Baptista da Silva.Iuforme
o Sr. inspector da thesouraria de fazenda.
Felizmina Ciaudmira do Mello Lins.Informe o
Sr. director geral da instruccao publica.
Francisco Vicente de Lima.O supplicanto n3o
tcm provado que sua mulher aquella cora quem ,
Joaquim Elias de Moura Gondin.Psse porta-1
r'ra concedendo a licenja com vencimentos que ;
requer o suppcante.
Jos Pedro de AlbuquerqueLima.Leriihjue do
que constar. ... ,
Coronel Jos Pedro Velloso da Silveira.Infor-
me o Sr. inspector da thesouraria provincial.
Vicente Ferreira da Costa Miranda.A vista da
informacao nao tem lugar o que requer o suppli-
cante.
Bacharel Vicente Jansen de Castro e Albuqner-
que.-Ioforme o Sr. inopector da thesouraria de
fazenda.
Dia 28 '
Requerimtnios. \
Antonio Jos Dnart* Coimbra. Informe a di-
rectora do theatro de Santa Isabel.
Antonia Xavier de Mello.-Remettidoao^r.
desembargador provedor da Santa Casa da Mise-.
ricordia para attender a suppcante nos termos de ,
sua informacao. '
Rodrifues Pinheiro.Concedo quinze cimento ao governo imperial, foi por este suspenso,
o logo aps demittido do cargo de inspector da the-
rrancisco coares de Araujo. Ficam expedidas souraria de fazenda o escripturario da thesouraria
as convenientes ordens no sentido que requer. do Maranho, Jos Francisco Carneiro Junqueira,
Francisco Rodrigues Pinheiro. Concedo quinze contra quem, conforme rae foi recommendado, man-
dias. dei instaurar processo de responsabilidade pelos
Jos Pedro de Albuquerque Lima.Informe o factos que lhe eram attribuidoc, e que iudagatoes
Sr. Dr. chefe de polica. mais deudas e minuciosas pozeram em triste evl-
Jos Francisco Pereira da Silva Jnior. Infor-! denria.

-
MINISTERIOS E RUBRICAS.
me o Sr. inspector da thesouraria provincial.
D. Mara Joanna Paes de Andrade.Informe o
Sr. Inspector do arsenal de marinha.
Patricia Getrudes.Iuforme o Sr. tenente coro-
nel recrulador.
Fot nomeado para substitoi-lo, e exerce o ompre-
go desde 23 de julho, t chefe de seccao da thesou-
i raria do Para, Francisco Pedro Gurjao.
Funcionario laborioso, ntelligente e honesto,
: trabalha ior col locar o ser vico de tao importante

INTERIOR.
Imperio.
Presidencia da provincia.................
I reparticao de fazenda no p de regutaridade e boa in"stnm, vaccinieo.......................
ordem de que infelizmente o encontrn multo dis- Bispo, cathedraes, pa'rachos'etc..' .' ." ." .' '.
... ,. .-, Seminario episcopal.............
No exercicio ultimo de 1863-864 arrecadarara Soccorros nublicos
as estafSes geraes da provincia a renda de........ Ohfai
22:217^986.
Eveolaaes ....
A despeza no mesmo exercicio subi a......... Exercicios flndos
387:173*965, havendo, portento, nm defici tan,
importancia de 364:955979, que foi snpprido,
como de costume, pela provincia do Para, na con-
AMtZON.tS.
Hela torio apreseatado asscaihlca legislativa da
provincia do Amazonas, na sesso ordinaria do
Io de outubro de SCI, pelo Dr. Adolpho de
Barros Cavalcanli de Albuquerque Laeerda, pre- formidade das ordens do thesouro.
sidente da mesma provincia. o seguinte qoadro mostra explicadamente qual
(Contiotiaco.) teni sido a receita arrecadada pela thesouraria e
FIN'ANCaS. eslaedes que lhe sao subordinadas, nos tres ltimos
Fazenda geral.Em consequencia de graves exercicios ; bem como os supprimentos eitos du-
abusos, devgue o mea^igoo antecessor deu conhe- rante esse lempo pelo thesoureiro do Para :
3 2
9*3 3
: S: :
r-
i
a
Cx
PJ
en
R---------- X
oooooo 1 0> O OS 1
un-l n
lili [ S
n
OOOOOO 1 n
: : : 1
s
1 1 1 i 3
- 1 M. | o
oc 1 be 1 5
11. 3
&l 00 1 1 1 1 8 1
OJ 1
1 1 o
-1 1 ai S 3 -o
*1 un:: 1 O O l fl
1 OH'Ji
-* 1 &&> , ' 3
ao 1 O: = O 1
SI 9 5 1 a
1 1 lM
- 1 c-ol B
w -- l, -1 1 c*
-3 gssi 2
4. 3 ^SI T
JS o --O -O 1
14 X _. 1
1 B
4> H
-J o o> 1 1
rw O -oi 1 1 O
CJ _r. i -- i

i* owsjI 9S
9> ^1 *-*i- 1 a
. 00 ooo 1 i
l 1 1
O! if co 1
-J c'ccco |
~ ll-l-l 1
_: OOIU S
e &e.r- o
^a 09l0
^lOOOt 1
o> o:0i 1
- 1 BQ
o u tco 1 1
so a ^J OOi- i *
en op 10 j 3
a 3
lO
- - 1*^1 1
* &>&>e* i 5>10>l m
-40
MI JM -1
-: S 00 1
^
uuul
O OlMI
O o
00 SRC2 i 00 O t
ID l ooy| ?"
1 %&& I
1 -o 1 OJNlOt 1
1 05 1 O* C*" i
1 a> 1 i c- '
a
53.
2
O
3
a
o I oc -
vi < ^
IS I 91 O i o o
9
I
u
Ol
oo
SI
a. I
c|
1?
1-8
3'
a
a
1
o:
o
o
co
O!
CO
po
co
I
CO
o
-ai
^1 CR
ex ot o:
co *>-co --o
t I -^ O: cu
co | M ^J
9
co
O *O
S
>
o
f

ti
te
o
ai
3'S-
5 5
3
a
i!
i
o I
a
oo
pe i
>^tD I
CK IOC*- i
O -JCn I
*- 14 *- O I
C3 IP- CJ! CO I
Oc ootsc '
a
3
8
g
SI
51
* I
co I
Si
3
3.8
a
c-. I
O I
e i
S i
00 I
o> I
CT>
G
00

8
o
s
T

00
C7)
?*
5?
cu
co
Jii'lira.
Justica de 1.a instancia.....
Despeza secreta, ele....... .
Pessoal e material da polica
Guarda nacional..........
Ajndas de custo, etc........
Exercicios lindos...........
Eslrangeirot.
LegatSes e consulados.. ..
Extraordinaria no interior..
Mmrtnha.
Corpode armada e classes annexas.. .
Forp naval..................
Material..............
Despezas extraordinarias e eventuaes.
EXERCICIOS.
------ TOTAL.
t86'182
8:0895994
1675735
25156 2
7:93359 3
5:9725136
9365 8

5
3735333
23:7245905
9:78'3I07
3774 27
6:4455140
1:4925 04
1:90050(10
3045332
23:3005810
18621863
8:0355994
1755602
'825202
7:5855440
5.9425376
5
1:2185465
805505
5
23:220go84
IM9t1864
10:84" 5509
7 95856
8:6675545
1:8485899
5
4735280
22:5515089
Guerra.
Conselho supremo militar e de justica.....
Instruccao militar...........:
Arsenaes de guerra, armazens de arligos
nellirosete:...............
Corpo de saude e hospital..........
Quadro do exercito.............
Commissocs militares............
Classes inactivas..............
Gralilicacoes diversas etc...........
Obras militares...............
Diversas despezas e eventuaes........
Exercicios lindos..............
/- Fazenda.
Pensionista p aposentados...........
l'hesouro narionai e thesouranas o f,on^.,
Juizo dos feitos da fazenda..........
Estacos de arrecadaeao. ..........
Administraban de proprios nacionaes.....
Ajudas de cusi, e gratificares por servigos
temporarios extraordinarios
Juros do emprestimo do cofre dos orphaos..
Obras..................
Eventuaes................
Prepasicoes e restiluiges........
Pagamento do emprettimo do cofre dos or-
phaos ............'..........
Titulo de depsitos de qualquer origem. ..
Titulo de bens de defuntos e ausentes. ..
Exercicios findos.............
2:7255200
23: "35730
20:5605879
352580'
46:7525610
7205000
22)5990
2:3925164
14:0885367
111:4925069
12:9875135
2:5335850
3:4255038
32:24-5854
8:0215867
181:1245334
2:6085800
16:90757 1
19:2 05753
7225570
39:4495834
10:8205996
15156591
22754'8,
6:5615027!
6.0U15906
1155040:
1:8265680 i
25:7045726
11:5625566
o 75790
8:6935246
5905780
i
i
21:3645382
4:5005000
2:5895760
7:0895760
4:7645400
37:498539'
35:4645006
5065256
78:2335053
Agricultura commercio etc.
Obras publicas geraes e aaxilio provin-
ciaes.........'........
Trras publicas e colonisar;ao........
Catechese e colonisa^ao de indios. *.
Correio geral...................
C.'t .
O
CO Mi
- ip-
5
?-GO
I ^j ^ = CC
i *- MIOOOC .
I M 30 i"! t* I
, &.*EiSaS I
i 14 1 *- ,i I
1 o einai
1 ^i c a i !
s
-I
l
pl
fcl
&.
00
*-
co
3
'a'i
M I M-
10 >l
o I a co
I i II
II
5
a

I -00,
I otoSc o66 I
1 >>
I co oc o I
Iggol
Ol
i
f I
Si
ol
o
O
00
i!
00
01
I
01
Si
fl
1
a.
CJ
3
O 1
41 '
_ MJ<--
$$sssi
DIARIO DE PEBUAWRUCO
0 vapor francez Navarre, chegado hontem do
Rio e Baha, apenas adianlou nm dia do Rio de Ja-
neiro, isto foi portador de jernaes de 24, dos
quaes extranimos as seguintes noticias.
Ro de Janeiro.Da ordem do dia publicada
I indicagao dos ministerios e das rubricas por que I pela reparticao do ajudante general exercito, n.
As despeas realisadas no mesrao periodo, com 1 correram, verieam-se dest'oniro quadro : I *2*> consta o segrate :
1 o-. 1* co
ooiurs
Vi 00 ~> -J -
ouo t
vlMPtOO
1 *-o^i>
1:2505064
1fi:000#O0O
3795240
2:2425215
2:9405547
2:9705000
1835845
2OO5OOO
565500
1155073
4975331
5
26:9425875
25:4495969
5
3:2195871
3:2145494
31:8845334
6585752
2325767
1:4205000
'0:6:135233
11) :0785284
1i:49'5525
1 -.9465084
2:7695672
12:2405525
10:8845569
3:6835576
167:0385987
1:'005064
10".Toooa
4045735
2:345554"
3:6885366
2:3155107
5
30:206550o
75855
385100
2:9775522
5:8865127
20:4295602
5
4:0965655
2:9175439
27:4435756
7205000
2 95467
:32757'0
8 3245304
112:3475352
7:9781814
1:8205640
3:6*25750
21.9365988
8:0065083
166:3615208
26:9465984
494*996
66i5232
22:0805382
17:9'654 8
1:0515220
3:0455 45
805505
3735333
72:650*215
32:1855'82
1:6155773
2<:805593l
3:93 5783
1:9005000
7775612
64:2 6*281
4:5005000
2:5895760
7:0895760
10:0985400
77:5 95832
75:235563H
1:58 5627
164:4355497
6505064
i.:-106N
3995984
16:6055 89
2:67 5860
4:9595456
235 >7
11:9795480
2655538
435500
1585538
1:4 35865
2:5825095
4:685462
63:1695736
17:925551'
1:9655483
2:5625501
2:7975600
25:2515 00
2:0985752
6745224
5:1395874
33:0455904
334:9 '75705
32:4545574
6:3005574
9:8775460
66:4 95367
26:9)1*5:9
3:6835576
521:5245529
3:0005'92
48:6785281)
. oooo
2': 1925945
9:3095773
10:2455583
2065962
42:3855985
3295893
1965673
6555869
1:4 35865
5:55956-7
4:6185462
148:9775038
63:8055142
1:9655483
9:8795026
8:9295339
84:5795190
RECAPITULAR O
MINISTERIOS
Do imperio.............................
Da ju.-lica..............................
Dos estrangeiros........................
Da marinha............................
Da guerra.............................
Da fazenda.............................
Da agricultura, commercio e obras publicas
EXEHCICIOS
186I-862
23:7245903
20:3005810
5
46:75256 0
188:1245334
26:9425875
31:8845334
337:7295868
1862-1863
23:2205580
22:5515039
5
39:4495834
167:0385987
58:8645427
27:4435736
338:5685677
1803-1864
25:7045726
21:3645382
7:0895760
78:2335053
166:3615208
63: 695736
25:2515100
387:'735965
TOTAL
72:6505215
64:2'6528'
-7:0895760
164:4355497
52 :5245529
148:9775038
84:5795190
1,063:4728310
Do exercicio de 1856-1837 at o de '863-1864 a c Nomeafoes.Do Exm. cr. brigadeiro grada-
receita arrecadada chega a 157:1935530, que se do da arma de cavallaria Joao Antonio de Oliveira
distribue desta maneira por cada um dos mesmos Lobo, para inspeccionar os corpos do exercito em
exercicios : guarnido as provincias do Para, S. Paulo, Minas
Exercicios
1836-1857
1857-1858
1838- 859
1859-1860
1860-1861
1861-'862
1862-1863
1863-1864
Receita.
15:1535279
18:3875536
10:9415591
11:2255076
28:2845987
21:5755931
39:4075124
22:2175986
No mesmo espago foi a provincia supprida com
a quantia de 2,381:079*770, assim distribuida :
Exercicios Supprimentos
1856-1857 223:5435289
1857-1858 237.9445648
1858-1859 298:9925272
1859-1860 288:9865796
1860-186' 317:9985840
1861-1862 348:4375618
1862-1863 288:562*631
1863-1864 376:671*676
V-se destes algarismos que a renda provanente
dos impostos, tem-se conservado quasi estacionaria,
ao Basto que os encargos pblicos augmentam pro-
gressivamente, elevando na mesma escala os sup-
primentos.
Continuarse-ha.)
e Coyaz.
t Dos Srs.: capitao Jos Cesar de Mello Sampaio
e tenente Jos Dias da Costa, ambos do regimen-
t de cavallaria ligeira, este para secretario e
aquelle para ajudante de ordens da inspecQao dos
corpos do exercito cima mencionados.
!. tenente do corpo de engenheiros Chrysolilo
Ferreira de Castro Chaves, ajudante da directora
das obras militares da provincia de Pernambuco.
t Tenente do 5." balalhao de infantina Felippe
Gulherme de Miranda Lisboa, para quartel mes-
tre do mesmo bataiho.
A nomeacio do Sr. alteres reformado do exer-
cito e coronel da guarda nacional Francisco Joa-
quim Pereira Lobo, para recrutador da provincia
das Alagoas ( ordem do dia n. 418 ), com o ven-
cimento mensal de 180*000, como recrutador ge-
ral.Aviso de 21 de outubro prximo passado.
t Transferencias.Dos Srs. :
t Alferes ajudante do 2. balalhao de Infamara
Alexandre Gomes de Argolo Ferrao, para o 1.* da
mesma arma, e alferes deste balalhao Joo Manoel
de Lima Mariz Sarment, para aquelle, como re-
quereram.
c 2. cadete d companhia de cavallaria de Per-
nambuco Laurindo dos Santos Vieira, para o 5."
regiment da cavallaria ligeira, romo requereu.
2." cadete do con de guarnico do Maranho
Annibal Antonio Rodrigues de Araujo, para um
dos cornos do exercito em gnarnicao, na provincia
do Rio Grande do Sul, como requereu.
t Licencas concedidas.Aes Srs.:
Capitao do corpo de estado maior de primeira
classe Francisco Raphael d Mello Reg, tres mezes
Aviso de 16 do corrente.
Capellao capitao da repartijao ecclesiastlca do
exercito padre Manoel da Vera Cruz, tres mezes
com todos os seus vencimentos, para tratar de su
saude onde lhe convier, deixando sai sea logar mi
sacerdote idneo.Aviso em 21 do rorrete mez
L-te no Jornal do Commtrao:
f O vapor Grente, entrado hootota (23) dor.
portos do sul, irouxe datas de Porto Aleare al ,
Itio Grande t e Santa Calbarina 19 do cor
rente.
As noticias que encontramos as folha* a
provracta de S. Pedro do Sul. relativas ao m
exercito de 0[ieiacjM, resuinem-se no seguinis
o Sr. brign8lroT Netlo liana entrado coa
aO honiuns no-dia,3 em a>. Luiz no Eslado 'j-rien-
tal. .- -
Em Acegu aetiava-o o Sr. brigadeiro Jos
Luiz Meuiia tiarn-lo com i,QU> homens.
a O Sr. coronel Fidelis relrogadara para Artigas
com os voluntarios onenlaes de seu rrmmiai.
entrando na |>ovoacao em 31 do passado con ama
bauda de msica e una peca de artilharsa tomadas
no Cerro Largo. Esta torca devia licac cruzaado
entre Artigas, Aut-gu e Cerro Largo, cobriado a
fronteira e limpando o departamento de patudas
blan< as. Oulras diam que pretenda reunirse a
columna do Sr. general Mello.
O grosso do exercito com o general em chele
eslava em Pirahy, para onde tiubam seguido as
brigadas dos >rs. coronis Andrade 9mtm Va-
lenea, o 3 bataiho de iuranuna 5" rrgimoaia
de cavallaria.
O exercito flcava organisadoem dnas din oes.
sendo a primeira commandada pelo Sr- brigadrirn
zorio e a segunda pelo -r. brigadeiro Me una Bar-
reto.
< Cada diviso :ompoe-se de 3 brigadas, sendo
as da i' diviso :
< 1.a De Sr. coronel Sanchos Brando, formada
dos 2, 3. 4a e 5a regiment* de cavallaria ligeira,
continuando o 2a a fazer a guarnico di frooleira
de Quarahim.
t 2.a Do Sr. temile-coronel Carlos Raisio, for-
mada dos 13a e 3a oalalhes de infamara, ronii-
nuaudo um contingente deste ultimo a guarnecer
a liuha do Chuy.
t 3.a Do Sr. Andrade Neves. formada do car-
pos provisorios 5 ( de Taquary, S. Jerooymo e
Triumpho), 6a (do Rio Pardo e Encruzilhada) e lO
(de Raqui) de guaras nacionaes, coulinuanoo te
ultimo a guarnecer a fronteira de liaqui.
c As brigadas da segunda diviso sao as se-
guules:
< 1.' Do Sr. brigadero Portioho, composla das
corpos proviso/tos da guarda nacional, Ia (de Ca-
Qapava e Cachoeirai, 2a de Ba: e Gabriel. 3*
(de Algrete, l'ruguayana e MissdVs), 4a (da Ja
guaro e Piratioim].
1 2.* Do Sr. coioncl A. Antonio de Sampaio.
composta dos 6a e 2a batalhes de infantina
3.a Do ^. coronel Valenca, composla dos cor-
pos provisorios da guarda nacional. 7a (de Santa
Mara), 8a (da Cruz Alta) e 9a (do Passo Fundo.)
1 Alm dess dnas divisVs ha a de voluntarios
do Sr. general Nello, que operara, dizrm as folba.
sem dependeucia do general em ebefe.
Tinhain sido Horneados: deputado ajodaoie-
general, o Sr. tentnie-coronel Antonio Peiiolo de
Azevedo ; asslsienie deste o Sr. rapilio Joo Ma-
noel de Lima e Silva : do deouUiln nnaril-nieire-
geneai, o sr. capitao Carlos Resin ; secretario do
commandante em chefe o Sr. capitao Man-el Aalo-
nio da Cruz Urilhanle; ajudanles de ordens os Sr.
tenente Francisco Ourique Jacques e alferes Juao
Carneiro da Fontoura Menna rreto.
t O Sr. tenente do estado-maior de Ia classe que
tinba sido pelo governo posio s urden.- da proi
dencia, fui por esia mandado apreseoiar ao rooi-
mandanle em chefe do exercito.
O presidente a provincia ordenara a forraa-
ciio de mais quatro corpos provfciorl O de guarda-
nacionaes, c por acto de 7 d'-u-lhes o segrale pla-
no de organisaco e desti no :
a O 13a corpo s( ra tirado do commando soperior
da Cachoeira e Cacapava, comiuandado |Kir um le
nenie-coronel, sendo o ajudanla um offlrial sul.al-
terno de 1' linha. Terscis companhia* de 66 pra-
vas cada urna, sendo o total destas de 3%. >em
cuntar o eslado-malor e menor rom 7 ili'-i .-
O 14a ser tirado do commando superior de
Santo Antonio da Patrulha, commandado por um
lenente-coronel, sendo o ajudante (ifllcial utuller-
no de 1" linha. Ter seis companhias ll rra^a-
cada urna e um estado-maior e menor de 7 onViaes
montando c total do corpo a 607 praras e offlciaes.
t Estes dous corpos faro parle >k> exercito de
operacoes acampados na fronteira de Bag.
t O '5 ser formado do destacamento das pra-
Qas do commando superior de Piratioim e (^>n-
gussii, que faz a guarnico da fronteira de Jagua-
ro, licando elevado o numero das praca* a 271.
divididas em quatro companhias, sendo o corpo
commandado por um major.
c O 16a formado do destacamento das praca-
dos commandos superiores do Ido-Grande e S. Jo-
do Norte e de Pelotas, que fazem a guarmcfi" da
fronteira do Chuy, ser elevado a 271 pracas, divi-
didas por quatro companhias, sendo o corpo eom-
mandado por um major.
a O chefe de poiina da provincia conlinnava na
diligencia de que demos noticia, tendo ltimamente
seguido de Santa Mana da Bocea do Monte para
Uruguayana.
No da 13 fra lancada em Cahy, municipio de
S. Leopoldo, a pedra fundamental de urna nova
igreja.
t Tinham fallecido na cidade do Rio-Grande o
capitalista Antonio Martins de Freas, e em Pelo-
las o eslancieiro Bernardino de Souza Conzaga.
c No dia 31 encalhon ao N. E. da barra ama
escuna hanoveriana procedente de CardilT. rom Wi
dias de viagem, carregada de rarvo para a com-
panhia de paquetes. Salvou se a Iripolaro.
O Independente folba da Cachoeira, d a se-
guinte noticia :
t Falleceu na cidade do Alecrete, segundo cons-
ta de urna caria vinda dessa localidade.o Rm pa-
dre Luiz de Souza Nogueira, capellao do 6a bata-
iho, victima de um liro de pismla, que a ao
iraicoeira de um assassino lhe desfechara em nma
noite do mez de maio do correle anno.
c As folhas da provincia publicam a segninie
proclamaco dirigida pelo Sr. brigadeiro Netto ao
voluntarios que se lhe reuniram :
c Compatriotas e amigos.De dia para dia ao-
ves actos de crueldade, de srlvagena e d> vanda-
lismo sao perpetrados contra a pacifica rol. na
brasileira, eslabelecida neste osudo, pelos agestes
do chamado governo legal de Montevideo.
c O odio injusto e sospeiloso do partido Manto
contra nos, enchergando imaginarios projwlos *
conquista, tem consUnlemente tentado pelos arlos
mais vis e barbaros repollir-nos do territorio orien-
tal, para onde somente nos tem chamad a fertih
dade de seus campos, que convidara ao Irabalho os
estrangeiros laboriosos e honestos.
t Os repetidos alternados contra nossa honra,
vida e propriedade, de dia para dia demonstran)
com nova e terrivel evidencia que aqortle faca-
nhoso e prfido partido tem inscripto emsua e-
sanguenUda bandeira, como o primriro do son
principios polticos, a destruico e exterminio dos
Brasileiros. Por todo os pontos da repblica, o
onde quer qne pisa um candilho blanqoiln. o Bra-
sileiro indefeso e inerme saqueado em soa pr-
priedade, vilipendiado em sua nonra e tmeidado
sera piedade era compaixo, e com a meso fra


Diario de Fernamfeneo ... Quinta felra I ie Dezembro de 3ii.
rneldade com que os pnmittivos caraibas se apre-
sen lavara em seus hedioDdos feslins de rarne hu-
mana.
t E o incendio lavra por toda a parte, suas
ehammas cada vez mais e mais redobram de in-
tencidade, a colera impotente dos assassinos amea-
gados em suas depredagoes pela espada victoriosa
do general Flores, so ceva com reduplicado furor
sobre os fracos e opprimido?, e a nossa siiuago se
torna de dia para da mais insoffrvel e intolera-
vel 1 Nestas coudigoes extremas nossa inacco
seria o suicidio.
Basta portanto de posigoes indefinidas, basta
de soffrimentos; o marlvrio nem sempre urna
virlude ; a resignaco sem fructo covardia.
Melhor e mals'digno de nos morrermos com i
as armas na mo e fazendo ao menos para caras j
nossas vidas do que expirar com um gemido sob o
cutello do algoz, como o humilde rarneiro condu-
zido ao sacrificio.
s arma
mos s arma
J8 -
Ingl-z.
Simple.inenlc....
Reprovado.......
8
10
18
7
6
Reprovado....... S
Rhetoriea.
Plenamente___
Simplesmente
Geographia.
Plenamente......
Simplesmente....
Reprovado.......
18
8
6
4
18
BKPARTIQAO DA POLICA !
Extracto das partes do dia 29 e 30 de novcmbro
pois, compatriotas o amigos, corra- de 1861.
o vivamos com honra ou morramos | Foram recolhidos casa de detencao no dia 28
Apenas ir'anspoe elle a entrada feichada a por- toSVn&ZXZ ^T' C0" n"[ 5* ""Ucar> e mt> cousa o socio
ja pela Venus, que trata de tomar-.he ora.^oX \mm732E2 ELPEL ""ft* *}Z tfft**" den,r? do '*>. emquan-
benga- cas e Colatinos dessa nova
que
, TnAqui es,a duas patacas era prata ; eu c ti-
encommodo do nos-, ro 500 rs. de troco.
a acompanhasso, e leudo dado Cuoha algn pas- Deploramos sinceramente o
sos, ao cliegar a porta da alcova, sentindo nina re-'
puguancia iuvencivel
Ihe adeus, volta para
porta da salla, que da para a euiraaa ua ra, sa- mos ardenlemente:
hem repentinamente Ai um gabinete prximo, on- / n,, **->-*- \
de estovara de emboscada, Macaco e seus dous cu- ____L_ c
nnados armados de punhaes e ccete, e logo em a **.. t
seguida a mulher de Macaco, com uina bayoneta A. ., h* i e4"ep|u-,e"
As 11 horas da noite do dia 19 do correle, pas-
seando as calcadas de sua casa, ra da Palma, o
lente coronel Joaquim da Cunha Freir, toi cha-
mado por sua visinha Rosa Mara Borges, mulher
(, recusa nVrar TdMndT- rt S. W? ""* *' eoJwo,aio ? vi? Dte- socio do ^abelecmento. vendo que o atrev-
retirara: mas a' SJ."9.,0da \ W'1^" manifestado por ment i era de mais, exclama : i
ffifriBLlSK I?. Xf "U'CUJ restabdecimento anhe.a- -.Alto la., amigo I Para atrevmento rediculo;
Cardiir-4l das, barca inflen IMie femU. V 33
toneladas capillo i. Conend. eqnipa*rm II.
carga carvo de pedra; a \Vili Navios saktdns no nvm Ha.
Bordeaux e porto* intermediosVapor francex
Navarre, commandante II. F.noutt.
basta o que pouco acabou do pralicar I O senhor
nao pode levar 500 rs. de troco, porque o Mocar
custa-lhe 80 rs., e com 500 rs. que diz querer
evar somma 680 E para 640 que o senhor diz
ter botado na gaveta, anda me resia 40 rs. I
Responde elle agora :
E 1 rs. em sedula que eu anda agora Ihe dei,
e qiw por signal tinha duas emendas de papel azul
EDIT1ES.
cora dipnidade I Acampamento, ele. i do corrente
Cambio.- Indurado 20,000 sacadas hoje a 26' A" ordem do Illm. Sr. "Dr. chefe de polica, Jos
d. era papel de banqueiros e 26 f d. em commer- Francisco de Souza, como criminoso, n'Agua Pre-
cial, sommam as operages fechadas pelo paquete Ja; Vicente Jos Ferreira, vindo do presidio do
t Sobre Lisboa e
segrale :
112 a 114 %.
IM a 1*3 n/0.
110 a 1 2 o/
109 a 1-1 "lo-
francez Navarre:
Sobre Londres: 420,000 a 25 >{, 25 J/, 26,
26 }{, 26 >, e '/ d-
lucluimos nesia somma 100,000 tomadas
pelo poverno imperial a 26 d
Sobre Franca : 2,500,000 francos a 352, 3,
34, 55, 58, m e 65 rs.
Sobre Hamhurgo: 360,008 m. b. a 80 e 685
Tis.
o Porto regulou a tabella
........ a visla
........ a 30 dias.
........ a ttft
........ a 90 .
Apoliccs.Trahsferram-se hoje 552, das geraes
de 6 */0, ao par. O mercado est muito firme. Da
massa fallida de Gomes & Filbos ficaram hoje
apenas 93 dispouiveis pelas quaes pedia-se 101 por
cento.
Descontos Conservam-wiws beos a 10 por
cento. Na praga regulara de 9 Aceces.Do banco do,.Brasil transferim-?e
hoje 250 ao par, e venderam-se 215 a 5:000 de
premio.
Os possuidores comejam a elevar as preten-
joes.
Ouro.Exportaram-se em rnoeda de 9 do
-corrente al hoje (23) os valores segrate:
Bordos....... at:7:<0 000
. Rio da Prata.. 400:050^000
Fernando, por ter fraalisado a senlenc ; Caetano
Marques, e Leonardo Jos Gomes por briga.
A" ordem do subdelegado do Recife, o Hanove-
riano Botara* Roredtoer, o Inglez Charles Tau-
pour, a requisifiio dos cnsules respectivos.
A' ordem do de Santo Autonio, Luiza e Florenti-
no, esrraros este de Antonio Jaciolho Borges e
aquella de Domingos Rodrigues d'Andrade, o pri-
meiro requenmento de seu senhor, e o ullimo
por brga.
A' ordem do deS. Jos, Amando Jos dos San-
tos, por disturbios.
A' ordem do da Boa-vista, Jos, escravo de Joao
de tal por disturbios; Antonio, escravo de Hay-
mundo Carlos Leile, e Jos, escravo de Loureugo
Alves de Castro, ambos por infraeco de posturas.
A ordem do da Capunga, ChriVlovao, escravo
de Jos Marques de Amonto, por fgido.
A ordem da do Peres, Amaro Jos da Silva, por
urlo.
PERNAMRUCO.
REVISTA DIARIA.
Hoje toma effecvamenie conta da administrado
da provincia o Exm. Sr. desembargador Anselmo
Prancisco Peretti, na qualidade de seu primeiro
Tice-pre>idente.
A companhia de Bebnribe est papando o seu
33 dividendo na razao de 3;i 00 por aego.
O jury desta cidade em sua .-essu de 29 do
prximo passado julgou a Joao Olegario de Souza
pronunciado no ai t. 257 do cdigo criminal, pelo
crime de furto de um terno de cassarollas pratica-
do em uina toja sita ra Nova desta cidade.
O ministerio publico deseovolveu a aecusago
pedindo o grao mximo das penas do art. 257 do
cdigo criminal, por ser o delicio agravado pela
eirrumstancia prevista no art. 16 do cdigo crimi-
nal I.
Desenvolveu a defeta do reo, o Dr. Americo Rel-
io de Mondonga, concluindo por pedir a sua ab-
solvigao.
Recelhido o conselho de sentenga a sala secreta,
voltou cm seguida d'ahi trazendo a sentenca abso-
lutoria do reo.
Em sessao de hontem 30 do prximo passado,
compareceu para ser julgado Jos Joaquim Goian-
na, pronunciado no art. 20 do cdigo criminal,
pelo crime de ferimento leve praticado em Her-
menegildo Severiano Goncalves.
O ministerio publico desenvolveu a sua aecusa-
cao, pedindo o grao medio das penas do precitado
art. 20 do cdigo criminal
A defeza a seu termo desenvolvida pelo Dr.
Americo Netto de Mendunca, negou o facto crimi-
noso e concluio pediudo a absolvicao do reo.
Frado os debates o conselho de sentenca reco-
lhen-se a sala secreta^ d'onde voltou trazendo o
seu areslo absolvendo ao reo.
Terminaram no dia 29 do passado os exames
do Panno da Esrota Normal com a approvagao
plena doSr. Ju.- Candido da Silva Pessoa, e sim-
ples o Sr. Joro Tavzrae I'.-- .. Dornollas Junior_f.J
nma reprovaco.
O numero de matriculados subir a 57, dos
quaes s 33 fizeram acto, sendo destes 17 approva-
dos plenamente, 10 simplesmente, e 6 reprovados.
Nao se apresenlaram ao exame il, perderam o au-
no 12 emorreu 1.
A visla destes dados, t-se que houve aproveita-
menlo da parte dos que se applicaram ao estudo,
Tendo-se igualmente que nao deu-se facilidade in-
devida nos respectivos exames.
. Falleceu o Sr. Voggeley, que tnha estabele-
cimenio do pianos a ra Nova desta cidade.
Por portara da presidencia toi removido, pa-
ra a terceira cadeira de instruego primaria da
reguezia da Uoa-visia, desta cidade, o professor >i j
povoago dos A togado Vicente de Maraes Mello J-
nior.
Fizeram examo no dia 29 os alumnes da Js-
coa Normal:-Jos Candido da Silva Pessoa,ap-
provado plenamente ; Jos Tavares Pessaa Dornel-
las Jnnior, approvado simplesmente; um reprovado.
Deixaramde comparecer sendo chamados :Ju-
rencio Aureliano da Cunha Cesar, Julio Cesar Ma-
ciel Monteir, Antonio Raphael Machado, Malhias
Carlos de Oliveira, Hermino Deorleciano Loyoln,
Benjamira Canuto dos Santos, Deoclecian Ferrei-
ra dos Santos, Adelo Publio de Moraes Carva-
-lho, Flonano Netto de Atando Coutraho, Domel-
virode Castro Fonseca, Manoel Argemiroda Silva.
Assim, das 57 a'uinnos-meslres malriculados no
primeiro anno da Escola Normal, foram examina-
dos 33, sendo plenamente approvados 17, simples-
mente 10, e reprovados 6; noapresentaram-se a
exame 11, perderam o anno 12 e um morreu.
No da 3 do corrente lera de ser examinados
-os alumoos da escola publica de instruego prima-
ria da pnraeira cadeira da freguecia de Santo An-
tonio desta cidade, Horsmindia Ursulina da Silva
Morera, Hermina Tharcilla dos Santos Cabral,
Olympia Eflipenia de Brila, *nna Carolina de Me-
deiros, e Amelia Josephina Nery da Fonceca.
Hoje e extrahir a 3* parte da lotera, da
matriz d- Boa-Visto (118'), sendo o maior premio
6:e00$000.
O chefe da 2* seccao,
J. G. de Mesquua.
-30-
For?m recolhidos casa de Jetengao no da 29 :
do corrente :
A' ordem do Dr. delegado da capital, Marcelino
ulio de Carvalho, como indiciado em crime de
rmiho ; Simio e Joanna, escravo?, esto de Mariano
de Tal, e aquelle de Jacintho de Tal, ambos por
infraego de posturas.
A' ordem do subdelegado doRecife, Manoel Ma-
riano da -ilva, para averiguagoes era crime da
furto; e Isidoro Rangel Barros, a disposigao do
Dr. delegado da capital.
A' ordem do de Sauto Antonio, Manoel Garrido,
por fer intentos leves, o Kosa Mara Joaquina, por
brga.
O chefe da 2" secgo,
J. G. de Mesquita.
Passagciros que seguem para o norte no va-
por nacional Oyapock, entrado do Rio de Janeiro e
portos intermedias : Jos Pinto Machado Manes,
alteres Estevo Ribeiro dos santos Monteiro e sua
familia, cadete Manoel Carlos r.avalcanti de Ne-
grearos, Jos Pedro da Silva Sanios, Emeliano Jos
Rodrigues, Manoella Maria Viceneia, Joao Jos Pe-
reira de Faiia, Ignacio Pedro da Silva, escrivao
Joaquim Martinsda Silva, Antonio Perera de Cas-
tro Jnior, Anoa Joaquina Lima e cinco filhos,
cirurpio Americo Fabiao de Freitas Nohre, Jos
Paula de Freitas. Joao *ebasti3o da Silva Lisboa o
sua familia, D. Roza Maria da Trindade, Mana Ju-
liana Pires da Rocha, Amelia Rosa do Espirito San-
to, Fernando da Costa Freir e 5 escravos, sete
pragas do exercito, madama Louize Bartiinam Ber-
tolani Aleraano, Joao Win, Gualter Baplisla Viei-
ra, Leopoldo Jos Rodrigues Braga e seu irmao,
um escravo a entregar.
Obituario do cemitkrio publico xo da 29 de
NOVEMBRO DE 1864.
Leopoldina Candida Bezerra, PeroambDCO, 21 an-
nos, solleira, S. Jos, tubrculo pulmonar.
Maria Rita dos Prazeres, Peruambuco, 50 annos,
solleira. S. Jos ; bepatite chrenico.
Francisca Gongalves da -ilva Barroso, Pernambu-
co, 50 annos, viuva, Boa-Vista; cancro no ulero.
C.ithariiia, frica, 30 annos, solleira, santo Amo-
nio, escrava ; cancro.
Maria, Pernainbnco, 1 da, A fugados; espasmo.
Manoel, Pernambuco, l da Afogados; espasmo.
Antonio Nicolao do Reg Barros, Pernambuco, 38
anuos, .-olleiro, Poco da Panella ; afogado.
Geralda, Pernambuco, 17 airaos, Santo Antonio, es-
crava ; sypliiles.
eucanbada era um pao.
Tomado assim de assalto diz o tenente-coronel
Cunha, com o sangue fri e coragem, que todos
Ihe reconhcccm : que pretendera de mim? Untoo a
Macaco, o chefe da quadrilha, dizo senhor en- "a.T"m M- BorR,!S Macaco ; eis que entrando e ("a urna sedula que elle vio as mina de uma
trar em minha casa para me deshonrar, vortanto ,aaaa Pru> e se "he apresenlando Joaquim M. Pre'a que all eslava comprando, quinto elle
se quizer tahir em miz hade passur-me ma letra 222? ,w raarido de Rosa Maria Bor8es e seus ?u'h V'^' veJa Das Bavelas (t"e mesmo
manos Antonio Rossilrao i orreia Monarcha e Jos puchando) que l hade estar.
Correia Monarcha,
exigindo-lhe o passamenlo de
uma letra no valor de 10: 00000, e nao queren-
do a isio prestor-se, fOra forgado a ccete que Ihe
atirarara os manos de Rosa Maria Borges : e para
obter a vida, passou tres letras, para nma d'ellas
servir a contento, do
O caixeiro como arada nao tinha mettido na ga-
veta a sedula da preta, tomou-a as mos e disso :
Ser esta a sedula que Vmc. diz ter dado !
E/ essa mesma I essa mesraa I
; essa nao, meu senhor, grita a preta
de 10:1005000.
O tenente-coronel conhecendo o roubo que Ihe
queriam fazer, observou a Macaco que, aquella
quantia era muito avullada, e que urna letra des-
sa nao seria de fcil cobranga; quennguem acre-
ditara que elle Ihe devesso tal quantia, entretan-
to passana uma letra de dous a tres cuntos de ris,
porque ate seria mais fcil crr-se que elle Maca-
co podesse possuir essa quantia.
A estas poaderages Ihe descarregam os mons-
Iros os cceles sobre a cabega, fazendo-lhe os gra-
ves feriineutos de que, por railagre escapou : tur-
nado a si, principia urna luta toda desigual entre i
elle e os syearios, que por caulela foram desoe- -. n a Bor8ef. e seus irmao* Antonio Ros-, rraheiro desgragado, e outros muitos reproches
jaudo-lhe uma algibelra, era que levava 9 libras Correia Monarcha e Jos Correia Monarcha. | rasulluosos ; e nao adiando ferro algum nos bol -
sterlinas, e tratavam de o amanar: entn rA.-nr.ho.! ( Pedro II)
O Dr. tartas de Alenrar Araripe, dBciai da im-
perial ordem da Rosa e juiz de itir>-ito i^p.-ru1
do commercio desu cidade d > Rerf v Per-
nambuco e sen termo, por Sua Mag^-udc Impe-
rial e Con Ueos guarde, ele.
Faro wlwr aos que o prvenle ediul rireni
del le noticia livorem, .pie no da 19 .lo nvz .te t-
zem.ro do corrente anoo se ha de arrem.ilar por
venda, a quem mais d. r, em praea publica >-
pois da audiencia resperiiva, M bens seemetes :
a oitava parte da rasa de s..bra.lorJ d-os andares
n. 10 sita na ma da M.i.lre de Den avahad > wa
cita va parte por 75i um tr-rr-no em Saat
Amaro da travessa do Urna. fcajMh da B. a Trs-
valor de' 10:1605000 cada I essa dei eti agora ao'eaixeiro, e"espero o Iroco. I Ia' "m i()*, ''alm?'i ,Ie rr,'nl, mesma
uma, e retirndose pela 1 hora da note, deu pu-1 Como elle nao reiorquio nada, entao o socio da I mu,ro' ,. Palnw*
blicidade do acontecimento a polica, que pondo em ; casa, depois de urbanau'iente Ihe fazer ver que tu-
cercoa casa de Joaquim Mai
pela^ manha foi varejada pela polica, que verill-
enrhut.i, alm da
de
extensa*)
compriaMae. e
d i TiTr.ro ca
chao
Joaquim Mara Borges,' hontem do aquilio era indigno da'Vua pessoa""pedlo-lie"que i fm.2wPalmo\IT>1l*oumno*.e I30ialaaa>
so retrasse de dentro do seu balco. I" W" a ''"ente, um vivero em
cando signaes visiveis da violencia e do crime, re
Porm, como desprezasse ludo isto, nao se qne-
colheu a prisao Joaquim Manoel Borges e sua rau- rendo ir eml.ora, comeeou por chamar-lhe ma-
litar Dam \f..p I>,-..,- ^ ...... ;^__= .. _.__?_ %__ t->l...;- J...^.... s. .___..
. e tratavam de o amanar; enlo reconhe-
cendo elle que a resistencia traria era resultado
sua raorte, ja fraco pela parda de sangue, disse :
deixeui-ine que assigoo a letra.
Logo os malvados o conduzem a alcova onde
havara preparado o que eranecessario para escra- j encontravam salteadores; mas se app'arecesse ago-
ver, e Macaco, murado de uma letra impressa, ra por aqu acharia alguns discpulos dos Therna-
comegou a diciar para ello escrever, era quanto os ] diers dos Miseraveis de Vctor Hugo,
cunhados se conservavara aos lados armados, e Na noite de 19 para do corrente, esses Ther-
cora os punhaes apuntados para a victima, e a r nadiers executaram um drama digno do romance,
inulher de Macaco lirapava, com ura panno molha- rmas muito real. Uma dama, que nao l uma Ve-
do, o sangue derramado pela casa; sendo obrigado! us deu entrada em sua casa a certo negociante
o tenente-coronel a passar I', 2" e 3* letra, sendo d'esta praga ; apenas.este passa a alcova, a dama
s esto a que assigoou, cora a tirina de sua casa por cautela tira a chave da porto da ra, e o mari-
coramercial, como exigi Macaco, a que agradou, do novo Vulcano com dous cunhados predpiam-se
por dizer este que a letra das outras estova alto- sobre o Dos Marte, mas nao para cnlanga-lo
rada. n'uma rede de rame, e expo-lo com sua Venus a
Cwncluido o acto pensou a victima que o dei- risota dos habitantes do Olimpo,
xassem sahir em paz, mas illudlo-se: ah nava luta' Armados decacetes, exigram de sua victima a
estaboleceu-se, entre elle e os sicarios, que queriam assignatura de uma letra de dez conlos e cera mil
a todo transe amarra-lo de bragos para traz, alim res para 24 d'este rae; a victima resiste, o res-
de assassina-lo tal vez, como se presume. galea o negocio ; mas esles ameagam-no de
Durante esta luta, a mulher de Macaco, assassinar, e desfeixam Ihe cacetadas, arrebenlam-
abre a janella para espreitar a ra, e v Ihe a cabega. Com osle argumento o negociante
porta do escriptorio do lenente-coronel um seu convenceu-se que era intil mair resistencia. To-
e>cravo, que, chamado por uma escrava da casa, do banhado em sangue escreveu a letra exigida, e
viuha fechar o escriptorio, visto como tendo-se a s por uma hora da noite abriram-lhe a porta,
pagado a luz a escrava viera ver se seu senhor ali O negociante livre dos salteadores, grita na ra
eslava, e nao o encontrando, e estando a porta por soceorro, acodera algomas pesseas, depois o
aberta tratava de fecha-la, e espralo. subdelegado Fiusa, o delegado supplenle Antonio
Estas testemunhas importunas lizeram abortar o Theodorico ( posto que nao estivesse em exercicio,
plano de assassraato, porque a mulher de Macaco, \ por que o delegado Manod Bento estava sem llcen-
voltando da jauella, fallara a sos com elle, tornando ?a, e sem passar a jurisdgao no termo visinho de
a ir espreitar. I Maranguape devirtindo-se ). Pela manha os in-
Achando-se a victima muito fatigada da Iota; que diciados abrem as portas, a polica faz suas pes-
durava algum lempo, volia-se para o chefe da qua- quizas, interrgaos, deseohre os vistigos da vio-
drilha (Macaco) e diz-lhe : Que mais querem ae lencia, ellas confessam o crime, e sao recolhidos a
cadeia.
O negociante alias pessoa muito estimavel, adia-
se bastante doente, eferdo, mas nao em porlgo.
Descobrlo-se que nao era a primeira vez que o
autor do drama usa d'esta espertesa, e cita-se mais
Fortaleza 22 de Janeiro de 1864.
Nao s em romance.-Dlzia certo viajante da I Sffi''? despedagou os vldros, e bo-ou no
Italia que s nos romances de Belzac. e Domas se prlt -i, J,' ". n ,
i reso pelo Sr. inspector Ben.amrai, foi conduzdo
ao Sr. subdelegado, e de la foi para a cadeia ; sa-
hrado solio e livre hontem pelas 11 horas do dia ;!
estando apenas 17 htras preso.
Minutos depois deste conflicto, mandou o refer-
00 socio do esiabelecimento em qne isto teve lu-
gar, buscar pelo seu caixeiro ura ferro de abrir
Mas que os palroes do delnqueme Ihe tinham pe-
dido emprestado. Estes, ao entregarem dito fer-
ro, estiveram, se o caixeiro nao foge lao depressa,
a pontos de o por a ponlap* pela porta fra, e di-
zendo que iam processar aquella marinheiro, por-
que tinha felto sangue no seu caixeira .'...
Tal cousa irapossivel, porque mais de trmta
pessoas, e todas de consirleragSo, virara que se Ihe
nao locou com a mais pequeninaaresta. n Eis aqu
a fraternidade que cuidara haver.
Recie, 29 de novembro de 1864.
Illm. Sr. inspector da thesouria do fazenda.
Diz D. Francisca Scnhorinlia de Mendonga Pinto,
.. hom estado
precisando_a..mas da um pe.,neM enareno, ava-
Hado fm 700*: culos bem -:V> penoactaa*- m
Dr. Joao Pean Hadar da Paaaata e 6 n tfPraCa Pr vx^,'"'^:>^, 'loe contra elle .v
sos, sabio fra do balco, e langando mo de um I ve. ', ana f,u "iil Cnu N"v'"i- E < h- li-
lao que all estava, joga-lhe com elle, e do mesmo c,,a.nu'N.sera a crr.mat.i ...i f-i p,|o prfro to
jacto vai de encontr s bataneas e caixilhos da aJ"'"C!,(;iW r,>fn abaiimenio r.-srmivo a M
b. para que raagau ao cnherinvaioV *m
pr.-enie ediul que ser ailit^t-,
cosluine, e putlicaduj arla ia-
mandei fazrr o
nos lugares do
prensa.
Dado e passado nesla cidade do Rerife de far-
namburo, aos 28 de novembro de 1864.
Eu Manoel de Carvalho Pan de Aodrade, escri-
vao, o subscrevi.
Trisio de Alencar Arar)pe.
mira? pretendan! urna letra, passei-a : a minha
vida tirera-n'a, s uma punhalada, acabamos com
isto
Estas palavras, ditas com energa, foram ouvidas
pea mulher de Macaco, que, voltando da janella
diz : l'orc* est lao arroaz porque deucoa o sea de uma victima de sna Infame especutagSo.
C0MWNIJADG5.
A justiga vai proceder.
( Cearense.)
escravo de sentinella, para o ver entrar e sahtr.
Euto Macaco vollando-se para os socios e
diz : Deixem sahir esse valento que o coronel
Pacheco me deu 3:000J e ujocilwu-se, por muito
menos. A isto o conduzem para a pona da ra,
que, sendo apenas eutre-aberla, langamno para
fra, batendo a porta.
O lenente-coronel quando se vio na
obstar que fec hem aporto e grita : *Covar'des l\ ronel Pacheco no segundo, com o facto do Sr.
osiveniiam roubar e assassinar-me nomeio; lente coronel Joaquim da Cunha Freir
dando repelidas pancadas sobic a por-[para o plural.
Pelo primeiro apenas lucrou dous conlos de
Especnlafo horrorosa.
O marido modello, tendoobldo bom xito desde
j o primeiro matriraenio, pilhando em flagrante nm
! no Aracaty, que em razo da classe omittimos o
roa quer seu nome, e outro nesta cidade, como o finado co-
do Sr.
passa
DECLARARES.
COMPANHIA
DO
caixa desta companiia commt'mia Tliomaz de Aquino fmttm arba-se alnri-
, sado ;i pagar no seu escriptorio ra do
que tendn algumas pessoas recusado alugar-lhe, Vigario n. 19, diS 10 lior.is as 3 da tarde
mesmo para morada, a luja de sua rasa (n. 93 da' a,, .lia 1" do ,. ,.
ra Velha) era conseqnenca defin 1859 -Wn\TS i ^ee'ubr P*** < &*>*
tenido nella urna Ingnha de fazendas Antonio| '\ ividendo desta companhia na pro-
Marns Braga (ou outro de nome quasi sem.ltian-1 poreSo de Id por cada acra pre\in*>-5e
te) eque s speiiara lcra devendo iinpostos da'aos Srs. accionistas que est Dasamchto dfi-
dila toja *
s. speitara lcra devendo iinpostos da'
e que nao sendo rasoavel que continu !.
a supplicante a ser prejudicada por culpa de ou- VC Ser e *" <\
trem, reqoor a V. S. que se digne de declarar-lhe
res ; porm na segunda esprrella o prego subiu
de ponto ; pois a pnraeira virtuosa matrona era
mais vendavel e mais moga... O nevo alrapo
era por isso...at tem uma horrenda catadura,
nao serem es novos inquilinos responsaves pelo
debito dos anteriores quando nao succedara a es-
tes no mesmo esiabelecimento ; e espera receber
merc. Recife, 18 de abril de 1*64. Como pro-
curador, Antonio J. T. de Alendonra Delc'm
Informe o Sr. administrador da recebedora.
Thesourara de Pernambuco, 20 de abril de 1864.
Emilio Sobrea.
Do langainento do imposto de 20 por cento do
exercicio corrente, respectivo freguezia da Boa-
Vista, consta que a loja da casa n. 93 da ra Ve-
lha est oceupada por Lourcoca Maria da Concei-
go com eslapelccimento de quitanda, isente do
imposto.
A le romete sujeita o novo inquilino, se este
succede ao antecessor por venda, cesso ou tras-
passo que este Ihe fizesse ; assim pois nao c pos-
sivel que que ni vai oceupar uma casa com sim-
ples moradla, responda por debito d'outrem. Be
da ra
la. A voz e as pancadas foram ouvidas por alguns
mogos, que se adiavara era ura buhar prximo, e
por pessoas da visinbaoca, que aecudiram, e entre
ellas appareceu o distincto capito Francisco Anto-
nio Pereira (lestemunha do processo) que estando
de dia praga, rhamou soldados as guardas e| to horrenda como o genfo, que segundo se"d*iz"era de Pernambuco, 23 de abril de 1864. Emilio So-
cercou a casa dos reos, nao podendo com tudo evi- a mais empenhada no brinqnedo das pauladas. breira.
lar que se evadissera os dous cunhados de Ma-1 Quando duas fras se combinara para lao bor-
! rivel trafico de vida, s se pode comparar a essas
ce que o mesmo Sr. caixa tem recibido dos
arrematantes dos chafarizes deita co>
panhia.
Roga ao mesmo tempo os Srs. a-r.iiifii*-
tas que de.ixaram do rec(>ber os dividendos
airazadus, se dignom de comparecer no lo-
gar indicado pan recebe-loa e saldar a
caixa.
Escriptorio da ilompanhia do bvberibe 18
de novembro de 1804.
O secretario,
Jos Eavlaqura Fin reir Jacobina.
Facnltlad** de I ir rilo.
De ordem do Exm Sr. director se faz pnMieo
que fici rassada a guia que reperera para enro-
dar na Faculdrde de Direiio de >. Panlo o etnlaa-
i te Lata Ferreira Maciel Pinheiro. at que dpo
bedoria de Pernambuco, 21 de abril de 1864. O llas frias se I10*3 reunir
administrador, Manoel Cantara de Souza Lucerda. I solver res|>eito.
Nao ser respon.-avel pelo pagamento de impos-
tos, a pessoa que fr oceupar a loja de obrado da
supplicante n. 93 sita ua ra Velha. Thesourara
a congregarse- para re-
Eslava sellado.
l'in processo celebre.
A nossa historia criminal registra factos crimi-
nosos de muita gravdade, assassnatos, roubos e
violencias de lodo o genero; mas nao temos conhe-
cimento de um facto, que mais tenha horrorisado
a populagao pacifica da cidade da Fortaleza, do que
aquello cornin. tiido por Joaquim Manoel Borges
Macaco, sua mulher e cunhados, contra a vida c
propriedade do nosso rpspeitavel amigo o lente
corouel Joaquim da Cunha Freir, negociante da-
quella praga e chefe da concettuada casa comraer-
cial de Joaquim da Cunda Freir S Primo.
Tratase de uma queslo crime entre parles, of-
fendido, o mesciO tenente-coronel Cimba Freir, e
reos Joaquui Manoel Borges Macaco, sua mulher
llosa Mara Borges, e cunhados Antonio Boselino
Correia Monarcha e Jos Antonio Correia, que ora
sobe ao conhecraiento do colendissimo tribunal
da relacao desta provincia, por appellagao dos rus
condemnados.
Nao nosso intuito previnir ojuizo da justiga
publica neste celebre processo, mas esclarecer
eieotes.
E assim quera
Seria meia noute quando se concluio este drama
sanguiooleoto.ireuresenlado no centro de uma citia-
No dia segrate, presos os criminosos, os dons
cunhados coiifessaram seu crime, acobertando-o
cora a capa da honra da irma : Macaco, velhaco, e
audaz,negou al que nao poude resistir a evidencia,
j pelas conlradicgoes com a mulher, j pelaachada
milagrosa da letra dentro de ura ouriuol, feita em
pedacos, e j cora um canto queimado; e ja final-
niente pelo exame chymico feilo pelos mdicos as
diversas manchas de sangue encontradas nos por-
laes, adiada da bayonea enterrada no quiuial, e decentemente
calcas de Macaco ensanguentada, etc., etc.
E' esia a historia do horroroso crime de Macaco,
sua mnlher e cunhados, que, sendo condemnados,
por unanimidade, pelo jury da capital do Ceara no
grao mximo do art. 272, ( parle) com referencia
ao arl. 274 do cdigo penal; e de cuja sentenga,
teqdo o.; reos appellado, vai tomar conlieciinento o
egregio tribunal da relago.
" Nao desejaraos a perseguico do innocente e s
a punigo dos culpados; quando a sociedades
hordas de salteadores de que anda sao entestadas
as estradas dos Santos-lugares e outros paizes po-
bres da Luropa. lu dragao, que se liga com seu
marido e pareules para lo honesto meio de vida,
as penas de nosso couigo anda nao parecen) suf-
o nosso macaco sera rabo phy-
urn de seus niembros; quando essa offeusa est
plenamente provada quando um tribunal, compos-
to de pessoas residentes no theatro dos aconleci-
quelles que, adiando se fora do theatro dos acn-1 mentos, e a par,da chronica do crime, lera |>ro-
Espancamento Na noite de 19 do corrente, pe-
las 10 horas da manha, o negociante Joaquim da
Cunha Freir, estando a passear na calgada de sua
casa, desfruciando o bello luar que fazia, o con-
vidado a entrar na casa do mestre de msica Joa-
quim Manoel llorges Macaco, onde depois Ihe fe-
.. cbararo as portas e o forgam a pancadas a passar
onendida de um modo too positivo na pessoa de urna letra de 18:100,5000. O paciente imouta os
0 grande sogredo
do SUCCeSSO d'acua florida o Murroy Lanmnn e
a excelleneia dos inateriaes dos quaes ella pre-
parada, o seu aora a fragrancia dislillada das
mais raras e mais caras llores dos trpicos, em-
quanio quasi todas as outras perfumaras assim
l ii ico segi-ede
da dilTerenga entre a agua florida de Murray &
Lanman e as composgoes que se quer impor ao pu-
blico como una boa imitagao desse perfume o
mais delicado e mais refrigerante. Ser desneces-
sario pedir as pessoas de gosto cultivado e relina-
do queesliverem no costurne de usar a agua flori-
da de Murray & Lanman, de tomar cuidado de
comprar nicamente a verdadeira. Eiles nao po-
den ser engaados, porm lomamos a lbenla le
de informar ao comprador casual que nenhuma
verdadeira, sem ter os noraes dos nicos proprie-
lariosLanman & Kemp, de New York era urna
etiqueta e no livro que acorapanlia cada frasco.
feira uma loja, como para isso j tinha comprado
uma armaco. E" omita audacia junta em um
cabreta, que sendo recrutado pjr ladrao, podia
ganhar pela sna arte com que subsistir commoda
go, aquilio que a natureza
mas como o vicio vinha do ber-
d, s a tumba lira.
(Da Libcrdade.)
Besoteado dos exames feitos no curso de pre-
paratorios aunexo Faculdade de Direilo no dia
35 do corrento:
Geographia.
Plenamente...... 8
Simplesmente___ 10
Beprovado....... 3
18
Inglez.
Plenamente...... 8
Simplesmente.... 5
Beprovado....... 4
Levantou-se...... i
tecimentos, podem ver os factos de um modo di-
verso, do que so passaram.
Para que se faga uma apreciagao verdadeira e
desapaixonada, desse horroroso crime, praticado
com perversidade e premeditagao sem igual, ne-
cessario que fagamos conhecidos do publico seus
autores, e descansos a certas particularidades, que
poe em relevo a maldade desees entes degenera-
dos e sdenlos de ouro, para ootengo do qual nao
trepidarara ante os meos mais infames e crimino-
sos.
nnnciado o seu verdict contra os culpados, desag-
gravand a socedade e daodo-lhes a merecida
pena, o que se deve esperar do tribunal supe-
rior T
A conlurmagao desso acto de jnstiga, que, desag-
gravando o offendido em particular c a socedade
em geral, trar o crdito e conlianga na justiga e a
prevengan de muitos crimes, que a impunidade; tribunal, sendo condemnados,'a Macaca a seos co
feriment s assim como a violencia da assignacao
dessa letra ao mesmo Macaco, sua mulher e duas
irmos desta, os quaes todos foram presos. A vic-
tima depois que a pozeram fra de casa se poz a
gritar : a polica cercou a casa e pela manlia
prenden os criminosos.
(Sol)
Jury.A questao Macaca, que tinha todo o pu-
blico cearense ancioso pelo seu desfeche, foi deci-
dida como era de esperar do justo e consciencioso
MMEROIQ.
Bhetorica.
Plenamente......
Simplesmente....
Beprovado........
18
3
7
2
-*6-
Inglez.
Plenamente...... 8
Simplesmente..... 3
Reprovado....... 7
18
Rhetoriea.
Plenamente....... i
Simplesmente..... 6
Reprovado....... 3
Levantou-se...... 1
11
Geographia.
Plenamente...... 8
Simplesmente.... 8
Reproyado....... S
18
Joaquim Manoel Borges Macaco, primeiro proto-
gonisia deste drama, viva na capital do Ceara do
emprego de mestre de msica, e seus cunhados,
Monarcha do offlcio de alfaiate, e Correia do odl-
cio de carpina; estes dous sao pauprrimos, e
aquelle tem uma pequea fortuna, obtida, segundo
publico, pelos meios porque desejava obter agora
do tenente-coronel Cunha o augmento della.
Macaco, hornera ambicioso e ceg pelo ouro, tcn-
lou roubar ao tenente-coronel Cunha, seu visinho,
na quantia de dez cotilos de res, e para esse lira
associou-se a seus cunhados Monarcha e Correia,
e a sua propria raulher Rosa Maria Borges; e, pa-
ra poder convencer ao publico da verocidade, de
que devia succeder depois, auiicipou-se em olTere-
cer a premio a quantia, que tinha em mente rou-
aeorocoa; qoem perdoa o delnqueme cumplice
no delicio.
Para se conhecer o horror que causou geralmen-
te no Cear este nefando crime, abaixo transcreve-
mos a noticia, que delle deram todos os jornaes da
capital, orgaos das diversas opioioes polticas, in-
clusive o bol que da redaegao e propriedade do
advogado dos reos, o Dr. Pedro Pereira da Silva
Gu maraes.
Fortaleza, 14 de novembro de 1864.
Justas.
Tentativa de roubo com violen-
cia a pessoa.
Na noite de 19 para 20 do corrente entre as 9 e
as ni horas, o nosso distincto e prestimoso amigo
tenente coronel Joaquim da Cunha Freir passeava
a
e
- dous
fcEf lT' em '|Ue rabalhava; Preparado o ronel cora a coragem e sangue rio que o distin-
e^vc^
bar a dous negociantes, desta praga, os Srs. Bocha I ,Z5& dTaSV m daS quaodo a
taiJn\ lTT % h' ,es,emu'lI'as du P"es. mulher de um seu visinho o convida 'a S e
Si^d^^d.^^^
aos tres athletas e a amazona, que teotam amarra-
tena .hinnA nnA hm *. >*C. ___
No da 19 de janeiro do corrente anno, Macaco
_ Jlaranguape a festa de .
Sebastiao, e convidando os cunhados recolheu-se a
Si L t T!U deSua correspondenc.a com- presio dos robustos bragos, que o de inl.un e s
mereai para a Europa, e qae devla seguir no dito ihe abrem a porta muito depois de meto note
.;~ a. u ... aguardando, pelo que parece, que a tal deshora
h, l TaSadaanl,e' sentind-se enfad.ad0 oioRem presenciaste a sahidi da Ilustre rcUrat
sabio para a calgada de soa casa, onde se pz a de lao nefando crime, mas illudiram se
passear notando entretanto-gue a casa de seu vi-1 O Sr. tenente-coronel apenas pisn na ra Rito
Maeaco estava abertfTe a mulher doste na a seus cobardes aggressores, que sahiam, pTovoc
os a que venham praticar ali o que haviam feito no
sraho
janella.
j~4
reos no mesmo grao que seu digno esposo fra ga-
lanteado : isto em 16 annos de prso e mulla
correspondente a melada do tempo, etc.
A moral e a sociedade reclamavam por um acto
de energa e severa punigo contra uma quadrilha
queameagava a todos e a tudo com e meio mais
torpe de viver que to cedo jamis se ver, era
com tanta audacia exercido.
Louvor aos jurados que souberara comprehender
os seus deveres, salvando esta cidade de urna ar-
madilha, da qual ninguera se poderia julgar
isento
Outrotanto possamos ter a glora de dizer sobre
os autores do morticinio de Barreiras, que na chi-
cara ho procurado escapar a justa punigo do
mais horroroso dos attentados conlra a velhice
inerme e respeitavel de um chefe de familia e mais
membros innocentes da mesma.
PUBLICARES A PEDIDO.
.14 pode fazer onda.
Domingo prximo passado, cerca de 3 horas da
tarde, deu-se um facto im estobelecimenlo dos Srs.
Alves 4 Lopes, sito na ra larga do Bosario, que
nao deve passar inclume ; e foi do seguinte
modo:
Entrou all um sujeito dos seus 28 i 30 annos,
brasileiro, caixeiro dos Srs. *, e pedio ao caixei-
rinho do referido estabeleclmento seis libras de as-
sucar, e dea-lhe um pataco para se pagar, e que
Ihe dsse primeiro l& rs. de troco. As>im feito, o
caixeirinho deu costos, e foi pesar o assucar.
Neste meio lempo,o freguezqueja tinha entrado
para dentro do balco, debrucou-se sobre o mesma,
e puchando pela gaveta em que elle tinha visto ca-
hir o pataco que de, conseguio mette-lo no
bolso.
Pesado o assucar, pede que Ihe dsse 80 rs. de
troco. Ora, as seis libras iraportaram em 1030 I
com 15 rs. que tinha recebido, faziam 23080 rs.; e
Alfandega
(tendiraenlodo dia 1 a 20.......
(dem do dia 30 .,.............
668:2954576
29:804Ji02
698:0995978
Tlovlmento da alfandeca
Voluntes entrados com fazendas...
com gneros.
Volumes sabidos
>
com
com
fazendas..
gneros.,
652
849
------ 1,501
95
1,321
------1,416
Descarregam no dia Io de novembro
Vapor inglez -Saladin mereadorias.
Brigne portuguezConceico de Alaria-farinha
de trigo.
Brigue inglezSsenacarvo.
Brigne Inglez Almacarvo.
Galera nacionalMindrllo (baldeago) seba.
Galera francezaAdele mereadorias.
Barca franceza Santa Michel -carvao.
Patacho inglezArtaxerxeferro e gaz.
Lugre draauarquozf7oraferro.
Recebedora de rendas Interua
geraes dePeraambnco.
Rendimento do da 2 a 29....... 24:9905634
dem do da 30................ \ [624033
Secretaria da Facnl.la.le de Direito do R erife
29 do novembro de 1X64.
0 ser rea rio.
los Honorio Bezerra de Mrnrzrt.
No dia 3 de dezembro ao meia dia lem .|
ser arromaiado os espolias da bna.li J.anna Mana
da Conceico, na ra de llort. s n. 22. a r-qn*n-
inento de seu curador Dr. /angelo Hearinue, oa
Silva.
~ De ordem do Illm. Sr. inspector da inesoiira-
na de fazenda desta provincia faz publico para
conheciment de todo* a circular do tribunal da
thesouro n. 46 de I do correte mez, abano trans-
cripto.
Secretaria da thesonraria de fazenda de Per-
nambuco 29 de novembro aa 1*64. -rundo
ofDcial-maior, Manoel Jos Pinto.
<:ntr.i i..\i \. h.
Ministerio dos negocios da fazenda.Rio de Ja-
neiro em 4 dn novembro de INH4.
Carlos Carneiro de Campos. snattaM de tribu-
nal do II psouro nacional, tem.. re*(.ivi subsiituam as olas de lUOSuuOda > e>Umpa. or-
dena aos Srs. inspectores das lhe>ouram.- de fa-
zcuda, qoe mandando pnblicar esta resoln.-.io por
annuncio? nos periodic s das provincias, e [" r "di
toes alnxados em lodos os municipio*. pr. radaai a
referida >ubsiiiuig;m com a producto da renda das
respectivas tbesuorarias, solicitando a rem*s-a das
fundos preci<(.s, no caso da JiaVaiaB da me-ma
renda ; e remettam mensalmrnie ao th.-*..uro as
notas que se fui em sosstituindo, devid.mi-r.te ca-
rimbadas e iBBliMsaH.
Nos annuucios e dilaes far-se-ha a derlarago
de que em tempo competente se marcara o da em
que deve principiar o deconto da I. i no ailnr das
notas que nao tiverem sido al enlo -iih-iilofBl
Carlos Carneiro de Campos.
Pela delegara de (liria de lix.jur- se taz
publico qoe pela mesma delegara f,,i appr.-hendi
do um cavallo rugo pedrez, a urn rnoolo ime diz
ser natural de N. -. da Gloria, e morador do ea-
enho Budioe-: da Hrpaaen de Santo Amaro, e qoe
ct>ama-se Jos Joaquim de Sant'Anna, dcrUraado
mais que o cavado furtado e qje lite f., dado
para vender (mediante a gralinVag i de MU) aar
Joao Francisco, morador na povuaro de SaaSa
Amaro jnnlo a urna taberna grande : qncoi for
dono do referido cavallo, compare>;a peraoi- e delegara, que privando Ihe sera entregue. Em-
genho Timb-Asm i 29 de novembro .Je |JW4._o
delegado de pocia era exercicio,
A. Peregrino Cavaleaoli de Alboqui-rme
HOSPITAL PORTLGLKZ
DE
PiRitn-
26:452*667
v i ^. | I
80 r.
^'Si C?vidou a enlrar. accrescentaodo que porta toVrisB
S E a eSlaV* em aSa' Pr 'er d fesU po,iria chan!,da' P" debaixo de cerco a ca?a>
se ut a 0,U a0 f cr,ptor, concluir dido ante* d<> reo, na casa destes.
^am;dVnh^?/.7cLVe^,apaKSM:den0TO'; EstM dous c-r^s ntessam logo seu crime
ehamado por saa nsinha que, recebendo-o a p3r-! mas os dous protogonistos do drama^o negara era
eguinte elle que resiava a casa
Ihe o caixeirinho :
que rae ha de dar 80 rs. que resto, e
strepitosamente a juntamente aquella cousa que acaba de tirar da
: a gaveta, emquanto eu virei costos.
.Que dizes tu, marinheiro do inferno I
Digo que vi o Sr. lirar o pataco que anda
agora me deu. Tenha a bondade de m'o dar, se nao
quer passar por nma vergonha.
Elle ento, vendo que muitos pessoas o olhavam,
mettea a mo no bolso, e entregou o pataco. D'a-
Consulado provincial.
Rendimento do dia 1 a 29......... 54:4I4504
dem do dia 30 ................ 3:2825550
57:6964598
MOYiMENTO DO POBTO.
barios entrados no dia 3.
Rio-Grande do Sul26 dias escuna nacional For-
mosa, do 64 toneladas, capito Antonio Francls
co de Souza, equipagem 9, carga 8,200 arroba;
de carne secea; a Amorim Irmos.
Araeaty11 dias, biate nacional Santa Rita, de 43
toneladas, capito Antonio Joaquim Alves, equi-
pagem 6, carga algodao e outros gneros: a
Bemvhide G. do Amaral.
Rio de Janeiro e Rahia-6 das, vapor francez AV
aarr*, da 1,271 toneladas, commandante H.
Enout, equipagem 1 5, carga diflercnles
eros.
CardilT-6i das,
ge-
. barca franceza S. Michel, de 287
toneladas, capito Andouard, equipagem 0, car-
ga carvo; a Wlllson & Hette.
Torra-Nova3o dias, barca ingleza Nelherton, 250
tonelladas, capito Samuel Harres, equipagem
13, carga 3,030 barricas com i acalho; a Saun-
ders BroUiers & C. Soguio para a Babia.
IIK\ I I II I \< I \ F.n
Bill.
De ordem do Illm. Sr. provedor convido aos *e-
nhores socios deste hospital a reunirem-** em ses-
sao ordinaria de asseml.la geral oo da 4 e a>-
zombro prximo, pelas 9 hora* da manha. aara
dar-se cumprimenlo ao qne determina o $ 3* de
art. 17 dos resperlivos e Recife 30 de novembro de 1864.
Joaquim Ferreira laVnde* Goionres.
1* secretorio.
Curso Comm*rcial PfiB;imbuan#.
Fago sciente aos alumnos deste Curso que ero
junta dos professores do mesmo, foi resolvid qoe
comegassem os actos no dia 9 do rorrele de >
do os puntos serem tirados oo da 8 pela m^^^
na secretaria da directora geral da io(ru.c*>
pul, ira: assim comj que fossem examinados nua-
tro alumnos por dia. "^
Curso Commercial Pernambucano. dj de-
zembro de '864. -*
. ljrof,!SSOr encarregado da direrco
A. \\ itruvio Finio Bandeira e A. de VaacaacTlIos.
Santa Casa da \\ erirtNa i Merife
De conformidade rom as orden* da Miras inni
administrativa da Santa Casa de Misericordia do
Recife cenvido aos interpssados pela* otpaia*
abaixo declaradas a apresentarem, rom a ma
brevidade possivel nesta serreuria, as cerlid><
baptismo das mesmas orphas, visto en
ellas de fazer a sua primeira commuahao ao dia
8 do prximo futuro mez de dezembro, naoeeasta
do archivo desu secretaria qoe esletaaa ainiin
das, a saber :
Rita Candida de Souza.
Florinda.
Neemisia.
Mi nervina de Azevrdo.
Mana Amalia dos Anjea.
Maria Lins.
Quiteria dos Prazeres.
Alexandrina Cavalcanti.

II
MUTILADO


Diarlo e leraaa__uo Qnlua lelra it Dezembro de J 3_.
Leopoldina da Paixo.
Arraiada de Brito Carvalho.
Joanna Partir do Carne.
Olimpia Adelavde de Oliveira.
Secretaria da Saou Casa da Misericordia
Recito, 29 de novembro de 1864.
O escnvao,
F. A. Cavalcanti Cousseiro.
do
THEATRO
tao grande rerosijo, e se ha de poopar a esforcos, como tem teito os an-
nos atrasados. .
O L*mtano.
VISOS MilITIMQS.
EMPREZA
GEM1W0 & MIMBRA.
ir recil d-i assignatura
MAGNIFICO ESPECTCULO EM CHANDE CALA PARA SO
LEMMSAn O FELIZ ANNIVKtlSAMO NATALICIO
DE S. M. I. O SR. D. PKUttO II.
SK\1V-KEIUA 2 DE DEZGMMO lit lSfii.
A orcheslra executar uina breve introdcelo
logo que o Exm. Sr. presidente da provincia che
Cear
gar a tribuna, depois da qual abrir-se-ha a scena 4 JJ ZEZ
e peraate a efflgie de S. M. I. a companhia canta- rjesde j r
COMPANHIA PERNAMBCAHA
M
NavegaeSo ostelra a vapor
Parahyba, Natal, Maco, Aracaiy,
e Acaracu'.
No dia 7 de dezembro prximo
segoe o vapor Jaguaribe, comiiian-
danio Lobato, para us portes Indi-
cados. Recebe carga al o dia 6,
Enooiumondas, passageires e di-
dinlieiro a freie at o dia da sahida s 2 horas
da tarde: escriptorio no Forte do Mattoi n. 1.
COMPANHIA B&ASXLEIEA
DE
PAQUETES A. VAPOR
Dos purtos de noria esperado
at o da 1* de dezembro o vapor
Cruzeiro d Sul, commandan-
te Alcanforado, o qual depois
da demora do costume seguir
a do sul.
UOSK
Quiata-fcira Io de dezembro, s H ho-
ras, a raa da Cadrioa 53,rmazem
$*T:
Aos 1():()00*00 e 3:01)0.-000.
Sabbado 10 do comente mez, se extrahi-
r a ultima parte da terceira e primeira da
quarta lotera (119a) a beneficio do thea-
4 casinhas silas estrada*dos Remedios, defronte tro de Santa Isabel, no consistorio da igre-
DE
do sitio dos Arcos, tendo cada uina duas salas
e um quarto, sao forelras, o seu rendiweote
annual excede a um e meio por cento.
Pelo agente ISuzebia
se as vender em leilo, sao convidados os pre-
tenderes a previo exame._________________ _
i_EiS-_0
DE
CASTAS MAS
HOJE
O agente Pestaa vender por coo e
ouem pertencer 8 cauastras cora castanhas desem-
. barcadas do ultimo va|>or : hoje 1" de dezembro
s 10 horas da manha n porta defronte da
risco de
ja. de Nossa Senhora do Rosario da fregu-
zia de Santo Antonio.
O bilbetes, muios e quartos aeham-se a
venda na respectiva thesouraria ra do
Crespo n. 15.
Os premios de 10:000^000 at 205000
i serao pagos urna hora depois da extraeco
i at s 4 horas da tarde, e os outros no dia
egninte depois da distribuido das listas.
O thesoureiro,
Antonio Jos Rodrigues de Souza.
Aluga-se a 16* mensaes a fasa terrea i
n. 20 da i ua do Forte : na ra do Crespo
" F0(0 DFAR i
No armazem da bola ainaiella bo ollai da se-
cretaria da polica, recehem-se ciiromtn.en.das de
fogo do ar para dentro e fora da proviucia.
no Cachang.
Traspassa-se a chave de urna casa no Carhang,
na povoacao, a margen) do rio, com 2 salas, 2
quartos, eozinha fra, pelo lempo de 10 mezes, a
lindar era 30 de sete.mbro prximo passado, por
2003 : a tratar na largo do engenho lirurn, ou na
ra da Cadeia n. 27. _______.
SOPA
al-
fandega.
JjUIIAO
DK
rande vantagem.
ra o
reeebem-se passageros e enfaja-se a irma fabrica de cerveiaie jogo de
*r ceadurir, a qual devera | bollas na
carga que o vaper .
11 \11X O ACIO J AIj ser embarcada no dia de sua. mesada, .eoBmmen
interessaole drama; das e dnheire a *"* tr_^n de An- em um ou mais lotes, a vonlade dos eompraoore.
vez | ras: agencia, ra da Cruz ni escrifMflo de An fbi de bem monlada, promp-
10 Luiz de Oliveira Azevedo & C._________?,,.!,,,. rom .dtn nu oertences quasi
seguiudo a repres-ntaco do
em 4 actM e 1 prologo, que pela primeira
sobe seena neste theatro, fundado em he-
los da historia ingleza, nos Has do reinado da rai-
nha Eiisabelh, e no comeco do reinado do Jac-
ques I. Cofapo-iicao do erudicto escriptor frani-ez
M. 1. Boucfin-dv", vertido em portucuez pelo Hfa-
ductor do Corr'eio de l.yi'io, Uarinheiro de San Tro-
ptz e outros, e que tem por titulo
0 MARINHEIRO BERTRN!
ou
AJTIQADEJACQUESI
nei de Inglaterra.
PERSONAE.NS DO PHOLOGO.
jorge........Germano.
Samuel.......Porto- '
O conde Hamilton. PiOW.
O marquez Amornv .. Coimbra.
Jackson.......Teixeira.
^jaia ...... Antonina.
PEllSO.NAGEXS DO DRAMA.
ras:
tooio
Para o Porto.
Soleda le.
Cordeiro Simoes, autorizado vender em loilao,
onlade dos compradores.
O brigue portuguez L'niao sabe com muita bre-
vidade por j ter a maior parta de seu earrega-
mento promplo, e pira o resto que ainda faita.tra-
ta-se com o consignatario Jos Joaquim Lima Hai-
ro, na ra da Cruz n, 18.___________________
ta a trabalhar, com todos os seus pertences q
BOTOS, sexta-reir 2 de dezembro ; na B
brlca. _____
LEILAO
DE
Para Lisboa
JacquesI, re de Inglaterra.
O conde Amorny, governador
aa Portsmouth ....
Jackson.......
O capilo Ricardo ....
Bertram, o marmheiro. .
Samuel Warloa.....
Marcel.......
Mariana. .'....
Lady Arabella.....
A aci-o passa-se em Portsmouth
Comecar s 8 horas
Lisboa.
Coimbra.
Teixeira.
II irges.
Germano.
Porto.
Guimaraes.
D. Antonina.
D. Camilla.
na Inglaterra.
Pretende sabir com a maior brevidade o lugre
portuguez Julio, para o qoe tem a maior parte da
carga prompta, para o resto e passageiros a quem
oflereee os melhores commodos trata-se com o
consignatario Thoinaz de Aquino Fonseca na ra
do Vinario n. 19, primeiro andar.ou com o capitao
o ir. Francisco Antonio Meirelies, na praca.
rara o Hio de Janeiro
O bem conhecido e veleiro brigue nacional Al-
mirante, capitao io.s Moreira Maia, pretende se-
guir com muita brevidade, tem parte, de seu car-
regamento prompto : para o resio que Ihe falta e
escravos a frete, para os quaes tem excellenles
commodos, trata-se com es seu* consignatarios An-
tonio Luiz de Oliveira Azevedo & C, no seu es-
criptorio ra da Cruz n. 1. _______
Urna mobilia, urna bomba de Japy, 2 sofaes, 1
marqueza, mesas para jantar, cadeiras brancas,
cabides, camas, caodieiros a gaz, bancas, una
machina para engarrafar, barricas com sevada,
urea porcao de oleo, garrafas com vintu Bor-
deaux, Porto, Figueira, licores, genebras e #u-
tras omitas bebidas.
COiUsElO SllOES
autorizado vender em leilao os objectos cima
sem reserva de preco ao correr do marlelle.
Sera effecluado o leilao
Sexla-feira 2 de dezembro
Na Soledade ra de Fernandes Vieira n. 5t.
0 cirurgiao Leal mudouj
a sua residencia da ra do;
Queimado para a ra das |
Cruzes sobrado n. 36, pri-i
meiro andar, por cima do
armazem Progressista, aon-
de o acharao como sempre
prompto a qualquer hora pa-
ra o exercicio de sua pro-
fissao, cb amado por escripta
Na ra estrella dj Rosario n 13, padaria,
prerisa-se de um bom amassador e urna ama para
cozinhar.______________________________
Na ra Velha n. 2 ha urna ama de leite sem
4UU1NNE
aria Nora a. 8,lojado cha.
BrvIlbM
fraueczas ra Nava n. 8, kja do che.
COK1A Mfcl
(Paaaas )
muito nova para podios: a ra Um n. 8, l >ja a>
cha.________________________________
Um rapaz braslleiro rom praiira d- tSSS
offerece-se para ser empregado em kja de taca-
das, escriptorio, ou outro qualquer c-iabrlecia^a-
to, diudo fiador a sua ron.lurla : quem precisar,
procure na fabrica da traresa do Carioca a. t,
raes do Ramos. __________________
-"(TdoDO da amiga fabrica de charuto ri-
garros, sita na esquina da ra de II..rus a 1, Um-
' do fe lo reduccao nos preces de seas uwrratli.r*-.
convida aos seus freguezes a virem honrar **u es-
tabelecieaenlo com devida proler^ao de que rarer-
de A- por se adiar rom um vari id. surli~raa> te cigar-
ros e charutos finos dos autores man arredilado
da Baha, cachimbos, fumo para o> dito, fuaw e
folha, fumo americano, dito dito em latas, e diver-
sos artigo* paraos fumantes em qoanto a qoah
dade e preco garanie-se nao prejudirar o fre-
i guezes.______________________________
aRSf''WObFI a_A; "_Na~prar;a da Independencia, loja de mm^
n. 33, compram se obras de ouro e pratt. e r*dra
preciosas, assiin couio se faz qualquer obra de ea-
commi'nda, e todo e qualquer concert.
Ao meio dia d-sc bolos de
rna neva de Santa Bita a- 3.

ama m um
Precisa-se de urna ama de leite : na ra
pollo n. 24, segando andar._______^___
Salsa parrillia de Ayer
PAHA A CURA DA
e todas as molestias
provenientes ilek la
I199fDI8
vendara : aa
toda, as molestias da mMMMWi&WiWWSMM
filhos.
40PIBLIC0.
Sexta fera, 2 de dezembro
Grande e ultimo espectculo gim-
nstico c-mgico, pelo artista pernam-
bacano Isidoro, no largona Casa-Forte.:
pelle
eberjsipellas, luraores, ulceras,
sarnas,
naseidas, empingens,
REUMATISMO
em todas as saas formas, a>snn como lodo
o mal que provm do uso excessivo do
MERCURIO
(Jlceraco do ligado
e em summa todos os males que tem sua
LEILAO
DE
Os bilhetes acham->e a venda no escriptorio
mesmo Uieatro e na ra do Amorim a. 28, a l#000
cada um.
Principiar s 0 horas.
Ppr ordem do director Sidronio.
GRANDE BAILE PARTICULAR
Har Lisboa
O veleiro e bem conhecido brigue portuguez
ron.virM de Maria, capitao Jauuario Jos de Oli-
veira, retende seguir com muita brevidade, tem
parte de seu carregamento prompto : para o resto
que Ihe falta tratase com os seus consignatarios
Amonio Luiz de Oliveira Azevedo & C, no seu es-
criptorio ra da Cruz n. 1.____________________
Para Lisboa
O brigue portuguez Maia II, capitao A. F. Viei-
ra vai salur com brevidade por ter a maior part
de seu carregamento prompto : quem no mesmo
; quizer carregar ou ir de passagem, dirija-se ao
dn seu consignatario E. K. Rabillo, ru da Cadeia n.
Solos foreiros.
Nabbado 3 de dezembro.
O agente Pinto far leilao requenmento do
iaventariante dos bens do finado Jos Themoteo
Armazem froutelro.
Pede-se ao Sr. Meireles cjue nao eoasiata insulto
como seu visinhoda ra do lecrim, para uio ha-
ver urna magistade._________________________
Aguiabrauca receboa lavas de pellica.
Precisa-se alugar urna preta que saiba cozi-
nbar e engommar : na ra da Palma n. 41, la-
\ berna.__________________________________.
~ Cosme Jos dos Santos Callado na ra do Vi-
gario n. 8 saca sobre a praca ilo Porto._______
Precisa-se fallar ao -r. Francisco de Paula
de Souza Leo. que morou em Jaboalo : na pra- entraquecido pela (loeri(,a.
?a da Independencia n?. 6 e 8 ; e como ignore-se ] Vetide-se na ra Direila ns. la C ib e
para onde mudou-se, por isse faz-se o presente. Hospicio n. 40.
IMPUREZA O SANGUE
um alterante poderoso para a
RENOVAUAO O SANGUE
e para dar nova forca e vigor ao corpo j
Precisa-se de uina ama para casa de urna I
mulher s, outra que saiba fazt-r alguma costura j
de alfaiate : no becco Largo n. 24, segundo andar.
Bernardina de Sena declara que nenhuma
Pereira do Bastos, e por mandado do uim. sr. ur. pPSSOa f.l(,a n,.g0C0 com sea marido Manoel :>u-
juiz de erphaos dos solos forciros pertencentes aos nes da q ge ac||a jU|Ba_0 prodigo pelo jui-
ho rtn mesmo finado, constantes das relacoes .,,-, H ii
bens do mesmo nado, constantes das relago
existentes em poder do mesmo agento e serv indo
>. baze a quanlia de 2:0005, isto s 10 horas do
dia cima dito em seu escriptorio ra da Cruz nu-
mero 38.
l_J__l.JLAO
zo de orphos do termo do Cabc desde 25 de feve-
reiro de 1861, e a annuncianie saa curadora.
Ii'nsa no Cacliang
Aluga-se urna casa muito fresca na raargem do
no : a tratar cora o dono do hotel, ou com Vctor
Lieutier, em Apipucos._____________________
35. escriptorio.
NOS
Aracaty
Segu ricstes dias com a carga que tiver a borde
o hiate Santa Cruz, recebe carga e passageiros :
a tratar com Caetano j riaco da C. M. ao lado do
Corpo Santo u. 23.
SAI.6ES
DO
4P0LL0.
LEILSES.
l'raa mobilia de mogno a Luiz XV, com 1 sof, '
mesa oval, dous consolos com pedras, 2 cadei-
ras de bracos e 12 ditas de guarnicao, 1 piano
forte e excedente tambem de mogno, 1 armni-
co, apparador de Jacaranda, 1 berco, 1 machi-
na' para lavar roupa, l cama de ferro, I cande-
labro, guarda vestido, l tocador, I sof de
mogno e outros objectos.
Salibdo ; de dezembro.
O agente Pinto far leilao po- conta de diversos
de todos os ohjectes cima mencinalos existeutes
no armazem da ra da Cadeia n. 36, s 11 horas
em ponto do dia cima dito.__________________
Vende-se em Pernambuco:
na pharmacla f ranceza
P.IMURER & C.
KUA NOVA N. 18.
de
tina Nova m *
SLoja de madama Theardji
Kste estabelecimento te acha h>jt mais m
SR que nun.-a b'in surlid de etjwlas de *
sj moda do melhor que pode vir ao Ma> H
S do e uao se uipnciona cada um de per si w
W* por se tornar demasiadamenle enf-do- S~.
%f. nho para seus numerosos freguezes quaa- 0
I do lerem o pwiet* aeiso aesa qu- limila- c
se em lembrar alguns artigos, ...m se-
SJ jim : ehapeliuas de dinas de palba de J^
__5 Italia, de seda, de crep branco e *>*
H para luto, chapeos redondos de palla da
5? Italia amareUa e de nutras eres para p|
_ senioras ditos para meninos e menina*, -j
jWi ricea corles de blonJe, ditos de in reanti ~
y>& que de diversas eorea, duos de seja, as- ^
sim como sertas de c .res pira sp vende- w
rem a eondos, das eseocota*, corle* de
TQiUdne pretos hartados a guila, lina!- jf^
m^nto um variado soiiimenio )
das finas e grossas, na mesma casa (
zemse capas manteletes, vesli'k* para
noivas, vestuarios para meninos se i> p
tisaren e ludo quanlo perienee a.. iilH
de urna seubora e waaas U laurino- lo
dos os mezes das ultimas modas de Par.
m
I
m
_L-
D. Cosmo Grillo,
para o Rio de Jaueiro.
subdito italiano, retira-se
Aluga-se.
Alnca-seo 3 andar da casa da rna Dlreiu a
*-s
tugase
dos Prazeres, freguezia
LEILAO
Ounta-feira, Io de dezembro.
ANNIVERSKUIO DA MEMORAVEL RES-
TARACAO DA INDEPENDENCIA
PORTUGUEZA.
O nroprietario dos saloes do caes de Apollo, Joao
_as Neves festejara, comocostuma todos os annos,
este rande dia-idc dezembro de i6M>, em que
tve luar a resUaracao da independencia de lr-
tOL com um explen'dido concerfo musical, e um
sumptuoso baile, conformo o programma abaixo
declarado : ____ .
PROGRAMMA,
Neste dia.-conforme de costume, o administra-
dor por seu amor patritico tem envidado todos os
estoicos de que pode dispor. afim de que se achem
os ditos saloes ricamente allomados, conforme pc-
12 neias aguas edificadas de novo em
I chaos pi oprios na travessa da ra
iferisrt. rondo ead^ ama 78.
mftQ'i'sio) mu
por conta e risco de quem pertencer vender em
' leilao 12 meias aguas edificadas em solo proprio
situados na travessa da ra Imperial, as quaes se
achara sem numero tendo carta urna 1 porta, 1 ja-
nella, 1 sala, 1 quarto e cosinha com a frente pa-
ra um dos oitoes da casa feonhecida Campello.),
que se vendero em um ou mais lotes a vonlade
dos compadores. m
Os preiendentes desde j podera examinar as
referidas casas e qualquer inormaclo o mesmo
agente satisfar, cujo leilao ser effecluado
HOJE
s 11 horas no armazem da ra da Cadeia do Re-
cito n. 48.
__Aluga-se o segundo andar do sobrado da ra
Imperial n. 14., com Instantes commodos para
urna grande familia, com muito boa vista e muito
fresco : a tratar na ra Direita n. 6.____________
__Precisa-se de una ama para cosinhar : na
ra do Imperador n. 46, primeiro anrtar.________
l __ O subdito portuguez Rodrigo de Paria reli-
ra-se para o Rio de Janeiro._____________
-- Precisa-se alugar urna eosioheira escrava
forra : ni ra da Madre de Dos n, 36.
ou
a casa terrea na ra dos prazeres, iregueu.. da
Boa-Vista n. 1 A, pelo preco de 16| : a tralar na
ra estreita do Rosario n. 28._______________
Pede-se ao -r. Alexandrino Ayrcsda Pajito,
professor de Boa-Viagem, que lenha a bodaade de
apparecer na ra do Kaugsl n. 77 a negocio que
nao ignora, do contrario se explicara qual e o dito flew^R |Mf_(Kffi HH9 __
"ocio. fca_5afflaaa Odelldade de
seguros martimo e ier-
;o qual tem commodos para grar.de familia : a ira-
; tar no 2 andar da moma ou no Uecife ca ra Ja
Cadeia n. 3.________________________
Urna boa ca>a lerrea para fau.ilea
est poralunar se ra da lu;" _.
39: quem pretender dirija *e i*
da Aurora n. 10. Tambera aliv ~-
t-e as tojas n. 44. na da ,
LEBLLAO
DE
Movis, ricosquadros e 2 cavallas para
carros.
Sabbado 3 de dezembro 1 hora em ponto.
O sonta Pinto fofa lallSa por oonta < >'>
pessoaque rctirou-se desta provincia, de die-
renles movis, ricos quadros com linas gravuras
e dous cavados propnos para carros
do dia acuna dito no armazem da
n. 36. _________
isto I hora
ra da Cadeia
LEIi-AO
DE
Dons cabriolis de 2 roas sendo
caberloeoutro descobeito.
Sabbado 3 do dezembro as 2 horas da tarde
em frente ao armazem da ra da
aonde haver anteriormente leilao
intervengo do agente Pinto-
um
Jos .1 >aquiin_Pereira rcljra-se para Europa.,,
llasa tan alujar.
>luga-se o segundo
ra Nova n. 3o :
- Aluga-se o sitio silo na estrada do Bosarinho,
junto ao Sr. Dr. Menna : a tratar na ra Nova,
andar do sobrado sito na
a tratar na loja do mesmo.
numero oo.
wm
O bacharel
Francisco Augusto da Cosa
m\\
m
restres eslaoeleelda
Rio de ianeiro.
Af.F.NTES KM ~HI~~
Antonio Luiz de Oliveira Azcvede k C.
competentemente anlorisaos pej?_l,1r_e-
toria da companhia de seguros tidrlirta-
de, tomara seguros de navios, mercado-
ras e predios no seu esenplono ra da
Cruz n .1.

ADVOCADO
do Iranerailor
numero G9.
Cadeia n.
de movis
36
por
L-.I.LAO
LEILlfl
D'uma porrio de madeira de pinhe parle do carre-
fjanieulo da barca americana Malina
BIO J E.
R. C. Denham, capiao da barca americana Malina,
de a pompa do dia, com ricas figuras allegoricas o uumamenle arrjHaja p/este porto, onde toi legal-
trophos uortuguezes, bem como as armas de to- rae_(e con(1(,mnada fara |e|_0 r0ra licenga do ins-
minacao a gaz, apparecendo
entre elles as vistas segrate
em Lisboa o Tejo, com os navios ue guen jj-i conla e rjsc0 de qPm pertence .
panhes fazendo a mudanfa das bandeiras ne.-pa- d(j madeira depinho, parte do carregamento da
Dholas pela portugoeza ; a praija do Bocio, com o, ))i(a ^^ tanu __ for precsa para occorrer
palacio dos conjurados; a cidade do Porto, e ponte s de as feltas neste port0i as \\ horas do da
bensil. com o bombardeamento de \illa Nova de acima uj no _rmazera d0 Barao do Livnmento,
DE
Jaia.o lempo do cerro ; atorre de porcellana na
_in ; as ruinas de Palmira ; a estrella da lber-
pens
<
dUrillu*raimidacom400bicosdegaz. A enirada
do edtflclo esur ornada com um rico arco de
gosto chinez, Iluminado a gaz.
A's 6 huras da tarde quando se arrearen) os pa-
vlliioes brasileiro, portugueze iuliano.se dar urna
salva de 21 tiros, e achar-se-ha prsenle, debaixo
de grande uuitorme, a msica do 4 baialhao de
caes do Apollo.
LEILAO
DE
Um rico violo.
HOJE.
da Cadeia do
numero 48.
Cordeiro Sim5es far leilao de um rico
aparelhado de ouro e prala, craveira de
caixa de Jacaranda.
artihariV(completa), dirigida pelo insigne artista _-.__ da TW
e mostr da mesma, los Dias A Ivs Braoco, afim I
de fazer as devidas continencias.
A's 9 horas da noute, darse ha principio ao
concert, tocondo os hymnos brasileiro e portu-
guez e em seguida riquissimas pecas de msica,
trasaadas a capricho p<-lo insigne artista para este
dia como sejam ricas cavatinas, operas, ouverturas
tudks novas, o urna aria obrigada a requiuta, pro
seguindo em seguida o baile, com ricas quadn-
Ihas, walsas, schoklz e polkas. ....
O administrador dos saloes, em virlnde do pro-
-ramma, pedo a todos os seus compatriotas e ao
uubl.co em geral, que neste diaoc.adjuvem n lima
aiefi 15o ardua, e rogando a todas as senhoras ,
ueliverem convite especial por carta, para se
mresenurem vestidas de branco, bem como, nao
podara, entrar sera apresentarera o cartao de con-
Os cartoes de ingresso, tanto de eavalleiros como
de -enioras, podero ser procurados na ra do
Irai^rador n. 52, ate s 8 horas da noute do da da
feslividade, e dessa hora em diante uo mesmo
*"*Ser_ cumprido o regulamento do Ulan. Sr. Dr.
cueto de pelicia.
Recife
violao
marlira e
fundido
HOJE
Fabrica de sabilo.
Sito na na Imperial, edificio com espado
de 128 palmos de frente e 400 de fun-
da, incluindo 2 caldeiras com fornalha e
boeiros, com 270 jardas cubidas cada
um feitos de tijolo e cal.
Madeira de pinito, resfriadores, perfazendo ao
todo 3,500 ps de empranchamento superno cha-
peado com ferro.
250 ns de caldeira.
16 case s vazios.
1 guindaste para 2 tonelladas.
i carangueiro cora crrante, completo.
1 machina de torta de 12 cavallos.
1 bomba de 20 ps de canos.
1 serra circular com armacao de torro
incompleta.
1 balanca, serra, 1 valvnla, 1 sino.
3 prensas de ferro fundidos e 1 taaque.
1 caldeirao e 150 ps de cano de gaz.
Eixos, correias, tambores e rodas.
1 ramo de cano para a machina de serrar.
1 cubo, 400 ps de correntes e 6 quintaes
ferro velho.
Segunda-feira 5 de dezembro.
O agente Pinto far leilao requeriraento
administradores da massa fallida de RostronRookcr
C. e por mandado do Illm. ?r. Dr. juiz especial
do commercio de todas os ohjectos cima descri-
tos, os quaes constiluem parle da referida massa
e expenles na mesma fabrica da ra Imperial,
aonde se eftocluar o leilao s 10 horas do da
cima dito. ..
Os pretendentes poderlo examinar os referios
objectos nos dias 2o, 28 e 30 do corrente, das 10
horas da manha s 2 da tarde e na -
e dia do leilao.
_\
Apnrovada por miiat Academias e alias
summidades medicas.
O qnenecasiona em R""' as inoU^Iias abaixo
designado! i a esiai,uu..;io do saiiRiie cin cerlH
parios do cor|K>, a qual produzida pelos resfna-
uienios e nitatoHtt-M calizas,entr.o deelarSo-se
os Ulieunutlismus, Gola, /'in;/*m, Fraqucz*
dos mentiros, Cunslipacocs, ElepkaMifUS ou
Peinas luchadas, el Dores Nervosas.
O uso da neova EHCTRO-aACNi
TICA tem successo certo paiu a ana de lodas
eslas iiioleslias. MU recorrer sea nrnliuma (Mira
medicarle. Ella leal um forma mui manejavel
e uro'diiz, a vonlade dequem d'ella usa, seos mais
ulcis c fcliies resultados. Seo t-mprrgu preserva
das moleflbstelina. Para maisinfuriuacoescon-
sul-te-sc a noticia que aceompaiilia cada liscova.
Deposito Geral
Boulcvart du Primee Ensene, 18, Parit.
KXi
M<_% #_ - Precisa-se de urna e.irroca para
! que esteja era bom uso : quem a livor e quizer
1 vender aiuiuncie. ^_
Acham-*
impressos era muib> bom papel e im'mfttui
mialro diversas estampas da Senhora da i.ne
cavallo e
Precisase d
ra da Imperatriz rclinaeo n.
Ama
mna ama que saiba cosinhar
na
46.
ornados de bellas vinnea-. a anas a
rna di Imperador n. 15, defrOafe t S.
bem como o officio da mesma eiibora,
o rezam os religiosos carmelitas.
m-

en
fnwsmwm,
ul romo
DENTISTA DE Pfl8*S*|
i\a ru i estreita do liosas to n. 34
I Advocado Alfonso de Albu-j
querque Mello,
19Rna .\ova -10
Frederico Caulier, cirurgiao denlis'a,
faz todas as operaees de sua arle, I
loca dentes artiliciaes, tudo com paya
ridade e pertoifo, que as pessoas enten-
didas Ihe reconhecem.
Tem agua e pos denuncio.
pode ser procurado a qualquer hora ; uas sextas-
o ras, porm, na villa do Cabo._______________ |
""___ EmigdioRdrigues Vianna tendo de se-
guir liara o norte, deixa seus negocior -
ao Sr. Dr. Francisco de Paula Penna,

euir para o norte, deixa seus negocios incumbido ,
ra do (Juei-
* aoMmeaStSr.,D
procuraren!, podem dingir-se
Penna durante poneos dias de sua ausencia.
de pouca
externo :
Vende-se na ra do Imperador botica
franceza b. 38^_______________________
No _ia~29 do correnle mez desapparecen do
.uintal do Collegio das Artes um cavallo alazao,
com urna estrella na lesia e ps braucos : quera o
achar dirija-se ao mosteiro de S. Denlo que sera
gratificado.
Precisa-se de urna ama para casa
familia, tanto para servico interno como
a ra de llortas n. 30.
dos
OLYMPIO
aati-vespera
Para a testa.
Alujase um sitio na rna d) til>ral l m>
dade de Onda, com eaw MaTM, ">-
piar na (rente, bota os fund b pora a r.i
da e margnm do rfo B^beribe, coa tOm>
modos para familia, estribara pan i ivalk)
e capim para sustenta-los. arv.irel's d*
|fructos, sem visinlio defroite num pe
Caixelro fon lo, rom ptimos passeios, s:da e ffabi-
Precisa-se de um raixrfro para loja de fazendas: nele na frente, muito pr-ipri i p.ira pMMf a
na ra de Apollo n. 70, segundo andar._______ jfesta, e tambem se alujara p ir OOM : .i !
- Precia-se de'um preto que saiba bem cozi-, lar no Recite, na livraria n_ 8 da pra P
nhar para uina casa de familia : quem o tiver pa- da Independencia, e em )li ida na casa re n-
-...... yode dirigir-se a ru lar6a_d.0.".0:^r10 ligua com o capilo Antonio Wtamm
reir.
_ O Sr Antonio Marrano da Silva tem duas
cartas no consulado americano, ra do Trapiche
numero 8
O Sr. Antonio Jos Martines, i|ue mo-
rou na rna do Padre Floriano n. H. queira
~Precl-se de urna ama forra ou captiva que vir a praca da lodependemia ns. 6 I
que engomme : na ra do negocio de s.u intere-S'-.
cozmhe alguma cousa e .
'Cabug, loja daguia de ouro n. 1
B.
na ra dos
plITUCtCEES
Trrata annos de martyrio tivemos nos, desde
iWO-IlGiO e de quem? Dos tyramnos Filippes
A! HeM.anha. Mas, houve uro dia em que os cora-
SKESo renla Pfflfi^S____
vondera em leiiao difers escra* ue ambos os
sexos com habilidades e sem ellas, tendo entrei el-
los alfomas escravas engommadeiras c cosmhei-
ras ter lugar o leilao no escriptorio do referido
agente na ra da Cadeia do Recito n 26, primeiro
andar, por cima do escriptorio dos Srs. Dallar &
Oliveira (entrada pelo becco Largo).
e deiiois, ajudados por
exeicilos
e arrancaudo
HOalE.
tr!^^XZZ'M\=^-^ li^.tm,i'
iuo osestandar-
toSMSieCiiada nossas muralhas os
' ri.'iituirara pelos portHgnezes, e acompaados
,e o blo nobre duque de Braganca, o colloca-
-'Im Srno de seu< aves, debaixo do, jome de
D Joio IV Agora este da uao deve passar no si
knSTJ nao8derdes regosijo .^FS do
menas dirigi-vos nesta noiie aos saines do caes 00
Apello, onde o digno e patritico Joao d" e*c
t)re)ara ara sumptuoso baileem man.festaao de
de dezembro, s il ha-
ras, a ra da Cadeia d. 53.
DE
2,357 acedes da Companhia J'ernam-
bucana.
Terca-feira 6 de dezembro.
O agente Pinlo far leilao por mandado do Illrn.
>r. Dr. juiz especial do commercio em virtude do
que requereu os .redores da massa fallida de
Rostro- Rooker 4 C, de 2,357 aecoes da Com-
panhia Peraambucana de 100,5 cada urna, era um
ou mais toles a vonlade dos compradores,_ as 11
horas do dia supradito a porta da Associacao Lom-
mercial.
MISOSDIERSeS.
Francisco Geraldo da Silva Rarrnzo e sua
mana Candida Rosa da Silva Barroso convi-
dara a lodos os seus prenles e amigos para
assistirem a missa do stimo dia que por al
ma de sua mil lem de ser celebrada na ca-
pella do cemiterie no dia 5 do corrente pelas
7 horas da manha.
Fugio no dia 21 do correnle mez do poder
do abaixo assignado um escravo de nacao Cosa de
nomo Adriano, o qual escravo foi cmpralo ao
Sr sympbronio Olympio de Que.iroga e tem os
signaos seguintes : alto, cheio do corpo, cara re-
donda, beicos grossos, olhos grandes, pouca barba,
s gros*o<, levou vestido calca e camisa de ns-
- povoacao de
ser recom-
Precisa-se de urna ama de leite
Martyrios n. 2, primejro andar.______________
Aluga-se a casa na Capunga, cora 7 qjwrtos'
3 salas e grande cozinha : a tratar na ra da Glo.
ria n. 94 cora o solicitador
Manoel Luiz da Veiga-
pes .
cado : quem o prender dirija-se a
Apipucos na casa de sen senhor que
pensado do seu trahalho.
Joao Francisco do Rcgo Maia.
COLEGIO DE S.
JOAQUN.
As aulas deste Coilegio unccionam du-
rante as ferias e tem principio no de
dezembro : os Srs. que pretenderen) la-
zer seu exame em marco dirijam-se ao
mesmo collegio a inserever-se no hvro
de matricula, assim come encontrarao
urna lista com os nomes dos Srs. lentes,
e as horas em que devera funccienar as
: aulas.
Joanna Bland n, Augusto Bernardo lllaa-
din e Tuereza Blaodin agradermn do intimo
d'alma a todas as pessoas que so dignaram
acompanhar ao remilerio os re>to- morlae*
do seu presado marido e pal Francisco Bir-
tholomeu Blandm, e de novorop.viU a viv
rem uina raissa e memento que se ha de re
zar ua matriz do Corpo Santo, no du 3 b-
dezembro, s 7 horas da iroinha. stimo da
do seu fallecimento pelo qual serao cierna-
mente grat s.
~^"Est fugido desde o dia 18 de julho do cor-
rente a preta escrava de nome Mana do Rosario,
crioula. cjm os sienaes se-guinies : altura regular,
chela do corpo, falta de um dedo na mao esquer-
da. algomas marcas as costas que paree tor sido
de chfcote, nadegas empinadas, anda desembara-
cada. cuasia andar no- matos de Jal
_. Precisa-se de um :""nne'1r0e*cra>HO0r*
case bem agradando : na ra da Madre do Dos
36 pVl.5m.ndar. das 8 as 2 horas da tarde.
Na ra do Hospicio n. 62, precisase de urna
escrava para alugar.
Aluga-se
por preco razoavel um sino por delraz da f__4W;w
los Srs. Surr C- lodo rearado, cem duas ertn-
dao urna por nqnelle lado e outra Mfti extraa a
iravessa do Lima, a sabir ui e>lrada que va* para
Olinda, dentro do inesiao sitio lm i casas, sima
bastante grande, outra menor, e duas jpie_a-.
tem tambem um viveifocom bastante |M>i\e, t di-
versos arvortdos, como sai^oliieir.^. p-Ws, ro-
manzeirasecoqueir^.-ic. ele.; fora A. n_->mo
sitio, encosudo ao porlao do la*, da fondea... lem
DR
Duas casas terreas ns. 33 e 35 sitas a ra Bel-
la, chao foreiro, urna rende MOf 5*1 sen?*
ane as chaves da da esquina que n. oo, se acha
na caja junto n. 33 para assim facilitar aos pre-
tendentes o exame previo, adverando que serao
entregues pelo maior prego que se achar.
Pelo ageotc Knzefolo.
JIAflDAJIE
VIUVA RUUTIER
faz publico que mudon se da sua residoncia da ra
Bella n. 29 para a mesma ra n. 33.
~-"Na ra eslreita do Rosario n. 22, precisase
de urna ama para cosinhar e fon* compras.
Roubo de pranehoes.
Vicente Alves Machado gratifica generosame"te
a quTm he descobrir tres pranehoes de amrirelto
5,,qelhefurtaram na noilo de 28 do. corroni do
porto da sua serrara, na ra nova de santa Rila.
j--~k mais duas casas : uuem pr. tender .litigar, litua-
Desappareceu da casa de seu seotio desde, o ^J^lTop,J.iti. Simar- .V,-,f..rao.
dia 29 de oatubro a escrava_Therna, M"* noTcuarmiz-m da rea do Amorta H, n _!?
naes segrales : de na?a-> Angi. o, alta rostocom d(,n(,0;;i,r enlr*g_e a chave d BMM ata '<_>_
prido e con. lalhos, falla de denles, Mam w n e 0 arn.njar si depois 4 .lia
' IV?__! "n irralu* ISdedezewbrovindouro.por ler neste d.aeon-
rtM__^ as -Uto- luido o arrendamento da ness. .,n- o hav.a
earn^odo a cajtu- trnormoj*. arrendado. Tambem se ax aegocw
hofff ra "de Tol | por venda c-m o mesmo siluv
Est ainda para alagar urna casa aa Wt **
Berahca junto a pouio da Passagem, core tuumm
do- para familia, banho, pintada, e
rar
n. _i, loja.
- Joao Silveslre de Oliveira e Silva pelo prc-
wnte declara me adoptando o nome de. sen pai,
d% e n d.mte sera conhecido pelo do loio Fran- .alngnel de 160 I"*""
tZo de OJioira Filho, com o qual sa signa. I sano n. 36 n mU jutra aluga.
pebt liarafc*
na ra larja do Ro-
.



Otario de Per
Compaabia da estrada de ferro
Recife a Sao Francisca
(LIMITADA.)
o*SrHU?denle d's'a companhia attendende
aos muaos pedidos que Ihetem sido feitos c con
o tim nicamente de salisfazer ao publico, tem ra-
solv.do do I de dezembro at oulro aviso, receber
passageiros para as estacoes da primeira secc.io
no trem de carga que parte das Cinco Ponas as;i decima lotera
oras e lo' da tarde, advertindo porra que as '
pessi.as que ouiterem seguir nesse trem terao de
sugeiiar-se as accommodacoes e demoras que pos-
sam naver as partidas, vi to qu* sendo este trem
lemercaderas por ellas quo regulado
Os precos das passagens sero como as de se-
gunda classe dos trens ordinarios.
Os bilhetes de ida e volts s serlo recebidos <-
S2* Cnf8rn, accM^%SehoU-
Assignado- Ricardo Auslin
Superintendente i merino.
_j
C^agMTde te?l6es*0 Jmpl?' le
escriptorio na ra da Cadeia do Recife o.
zo, primeiro andar, por rima do escrip-
tor.o dos Srs. Bottar & Oliveira (entrada
pelo becco Largo.)
CASA DA FORTII
AOS 6:000.000
vtlhctcs garantidos
j A' roa d Craspo n. 23 e casas do eostume
O abaixo assignado vendeu nosseus muito Mi-
zes bilhetes garantidos da lotera que se acabnu
de. exlrahir a beneficio da Santa Casa da Mi-
sericordia, os seguinies premios:
? *?? u" raeio coni 6.000,5000
v' r Um Rlti0 com ':4005000
. 20U4 um -meio com 8001006
E oulras muitas sones de 1003, 40, 2t & e IOS
Os possutdore* podem vir receber seus respec-
tivos premios sera os descontos das leis na Casa
da horluna a ra do Crespo n. 23.
Acham-se venda os da tercelra parte da
cima lotera a eneOco da matriz da Boa-
vista, que se extrahir no da 1 de dezembro.
Precos.
Bilhetes inteiros..... 7300C
Meios......... 34500
Quaos........ 1J900
Para as pessoas que comprarem
de 10M para cima.
Bilhetes........ 6A500
"e,s- .-... 3*260
Qartos......, 14700
_______________Mauoel Martins Fiuza
Aneo ininta felra i de Bezeinbro de 1894.
Para ls(,5
Acham-se venda na livraria hs 6 e 8
da pra;a da Independencia :
AE2E?A-D5 1>0BTA' abranRendo o LOJA HE MHJDFZ4S F\T
kalendario ctv.l e eccle,iaslico, tabellas de e oblecos de Lili S
feriados, de emolumentos dos trbuiiaesll ft D7,i n de.S*.
docommercioelc.a460rs. ,r,DunaesUbKua (JO Queimado16
A FOLHINHA DE ALGIBEIRA contendooi Eflfeiles de cabeca
mesmo que aquella c mais urna nova, vn1Slhenfei,1s.ift lacs *m tta frocos com
Salve Rainha em verso,o Stabat Matar em' nf*lhos a ,S28- ,*600 e 2-S-
verso, devoco ao agolante, co7a|o di I So &SSZ T a Um e 3*
Jess, cntico em louvor do Santissimo1 Sooa d4 com cascamlha 'argaa2*>O0e
Rosario, cntico a Virgen. Mafia NOSMP"" a**.* de chapelmha e ou.ras mulas,
Sentara, tanta e tres chistosas aneductas.' DiiMS?tSS' a
um medito poema sobre as atentara, de'ES*ZSXSSttJZm&
um cos.nhe.ro, o canto de urna solteira' Bo!* pellas pura dojVm,i 'ufjj
(poesa), crescido numero de mximas e Bfito* ^P^zinhos enhilados pku baptfetdoa a
pensamentos, urna historia como muitas Berilos tm,,nh a
rromancoj, e vinte e cinco novas epi- ^^^ mei,D se.im bordado a
meneas charadas a 380 re. | ".hloi de galao com fivela para senhc
Vndese caixes
INJECTION BROU
/ PERFUMARA medica hygihic
.ornase gSSS d. belleza. tZ&S^Z^^F'FiTZrf 2P*
rgos Uo importantes; cutio evita e destroc -i; r!ii* d f P do*r,b",,s- <<"eu.
pharmacia propiamente chamada, ten, ,Be curar q,W 5" '""" ""^ '
J&COO.
Ti
Ao amanhVcer do da 20 de ootabro Jo o?
(LIB riR\ABUGA!\0
O baile anniversario desla. sociedade te-
ra lugar na noite do 1 de dezembro pro-
mao/atoro. p
A Sant-Clalr
I das ilhas m os desterrados na ilha da Barra ro-
SVaztOS proprios Riqoifwmas fivelas de pedrinhas oara rIbm a
para balinlciros e funileiros i |760 bS 25 fc
;rada um nesta tvtacMdsh S gravInhi,s com lafs para senhora a soo.
__ | a um, iu i iy pograpnia, Undnsimas ditas com lacos enfeitados com cascar-
rente annode 1864, rur.aranV d"o" rcdo 7o Tn KS^ "ULE*" 6enhoras- P" "
0 10 l'-.(in,-iil,i i.nii i,i:j. ._____ '"' fft_____ i i^i T------------
;raphia.
Assocar crjslalisado da fabrica
NaBahii.
Noarmazem da ra da Madre de Dos n 28
ha a venda o muito superior assticar crvslahsado'
roba.HCCS arrbaS' a Pre de ^' ai'":
com lafos a J600 e
PASTILHASJ
e teve uma beigajevou o topete cor-'Alfandcgado por caita imperial de 26
IDE PEPSINA!
rilhas (novidade) a 1280 e 15500.
Riqusimas ditas bordadas
2000.
Dlas ditas com as ponas bordadas de franjas, fro-
ajooo *{[utSo novidade^ a l*28. *w e
Pecas de bonitas cascarrilhas de seda de todas as
Sooo d,,TerenIes lareuras a *2i, 15600 e
J)itas ditas de soda em duas cores a 2,5.
| Ditas ditas de lia de lodas as cores a 800.
Bomias Illas de sarja lisas e de todas
| BJ3UR MmUNH pira curr imcjiatenitnte
Oros ou raiva da denle; o vista I fr. 2S
ms Dummicios cor de rosa com ba5P de
agiesia, para tranquear e conservar os denles
,ldro...........1 fr. 2i
OPIATO DEMTIPRioio para fortificar as gingivas
e evitar as nevralgia dentarias ; o pote I fr. 0
[ curativo dentario para traur os tarta
cariados antes do chumbamento, o evitar os >b-
cessos e dores; o vidro com o instrumento k h
| MOA LEDCODBnMniA, par. cowervar a frescura
as funecoes da pelle ; o vidro 3 fr
I 'WJftgJgT RECTIPIOADO, complemento
aoaceoda boceadespois da comer; vidro 1 fr 2J
amarga, bouqaet, a pao...... 2 tr
I OmnU DE SAEAO LENITIVO MEO
jemas de ovo, para evitar as fenda'
doenca ds pelle, d vieleta. de bouquet, .
11" ABlO LEMITIVO MEDICINAL ,
pta. Ella i especial para a barbTV aiT d
seahoras o d.scri.ncai, o vidro^ '
**,.,-ogTR*t P conservar e
cabello., e foniBcar >HU xzt,, o vidro j "
OLEO DB AVILA
dureaa do. cabello
par remadiar a
sua aloma, o ttaVtt 2 fr.
VINAORX DB TOILETTE
suavidade e sua 11 .1 r.
UPERIOR prtj 'ni, | .:.l,i>. I fr.
COLD CREAM SUPERIc::
clara, fras. 1, e diaplian 1. a -. -lar 1
do uso das cores, o Bata.
. 1 a I
ACDA DE COLOCHA
EDICIMAL de
das, frieiraa a
; o po 2 fr.
em
das
2 fr.
opebiob. .-m .aaB
mbar; pennan. ncia d seu perfumea tai basca*
para o tocador, bauboa ferae. e la. tes, a .: :.
FASTILHA ORIEMTAES do Pr. I',
para tirar o cheira da tabaco e pata ,
ballilos fortes; 1 a 2 fr. a ea.u.
db ALrAxzaa
ASDA DB IT.ORE1
bascado para tirar as comichees
frescar certos orgaos, a vidro. .
furtibtar a ra-
t fr.
BMIRITO DB HORTBLAB SDPBRriB*. EH, ,
perfeieo.menlo indispensavel do aceio a becca
I fr. 2
depoi de comer, o vidro.
FOaSMADA CONSERVADORA
4
par. fortlca7o, *tMZ^TLZV 21
- ancanecimeato prematuro, a pata.. T
tr aaaw,^^ s*---* ^^. <,
.fazend.,. V.rejo: Pharrac.a Laroz'i,---------1 l.l nRTtir
Expedteoe,: en, caz. d. J.-P. Laeoze, ru de, Lions-Saint-Paul, 7% m
Ra 1I0 Imperador n :is. \>ix,A iraurva.
Pars.
j- ....... e de todas as cores de
-, 4 e 5 dedos de largura a 640, 1280
-' tilas -
e 15500.
UrtL '?' JarraW baixo> le,n eslampano r
ladodireito da anca o ferro do enpenlio em lettras
maiusculas como ai|ui se v A L E A Adver-
te-se que os cava los assim ferrados, nao sao tro
cados ncm vendidos, e os que forem enconlrado
de marco de 1863.
DE WASMAiY
As pastilhas digestivas com a pepsina'de. Wat-
<> tdc 5TdenaP|e 'vrado de tedas as
es ao Vft^ *. i ------- '.....------3^f**ty**d K/r/A u pepsina de Iroc
------------. u.or- est.an['go e importante esiabelecimento, um ""''eml)rc50 se com successo lia i alm.if.
te-se que os cavallos assim ferrados, nao sao tro- dos ma,s. **<* mentados desta corte, com vastis" i- a<* pelaa celebridades medicaes e "
os! !TiS "", p irr!cadafao de arares e ou- L11.d.re.slVienna' ., cm todas as incommodi-
penosa,
eis o raelhor
S? j a serv"-* d0 m,'smo engenho sao furia-! rs 8eneros naconaes ou estrangeiros todas cor- dades cm
dos e devem ser apprehenddos; porlanto roga- 'adas Pr tr,lhs de ferro assoalhadas e forradas '"Perfect
se as autoridades policiaes, e mesmo qualquer de madel"a com euinchas em todas ella* para ar- "dio r
liessoa rln r,mn mi.. r..j,______._..j \. i"^1 riimiranac.h.,__... j_____ peasi
dades om as quaes a dgestao difficil.
pessoa do povo, que sendo encontrados ditos ca- ru.maca<> afmenlo de gneros, com urna ponte
Ifuaja* ;i','11?-|,end"lVR e neuidos ao admi- fobre ('e 600 palmos de eitensao, com op
aSSS. da,'lllle enee,,,, ou ao abaixo assigna- l"no? guindastes, um pessoal muilo ortico nest
tSSBSn* me-T engenh0" O"" "'* "a i rerV,C' Pr2p5Me a arma^uar assucar e n caiS
edade do Renfe. ra do Hospicio n. 50. Cidade ,xcs ou barri,"as P^lo lempo de seis rWspor
do Recife, 26 de outubro
da i I va Santiago.
de
- i-recisa-se de um caixeiro para urna nadara p, '""neiros eis mt
dentro dcsta praca dando-se vnkSSl nmnnn ^ ctual,enle pagam por tres mej
ver deste estalmlecimento pratct dando filf P C^S C ""S ?'-,"'eslr Qus se f
iua conducta drija-se a rua'larga' JSV !S2fi* ff !"l
ta ou mesmo impossivel
para curl as
Onalriil^lna.
lUMpriiHlaai.
EmbamroM .- trico
A gnlrlte.
Aa 11,-nnr oricinl-
ca* do euldmaaro.
Em todas as molestias empregao-seamiude
i Bonita
cores
1 13600.
I Bonita* filas de gurgurao para sanios a 800.
Pecas de lila de s*da de lodas as cores a 320.
eVe .;',do V(lado Pret0 a 60, 700, 8U0, 15
lyBOO, HHOO, 1*5600, 11800,25 2*400. *'
Pecas de fila de laa para debrum a 800.
Pecas de lita de l.nho para debrum a 240 e 320.
n2 5? VarasLdK NWMm lisa a 400.
l ecas de transa lisa branca e preta a 80.
DIarrheaa e a conaii-
pi.cao produclrfaa
pelaa rlaboracoca
dcrcciuoaaa doa'all-
nirntoa.
de Jouvain brancas c de cores a
as
r -- *v*. >lUialli(i,rt ----- g'f'v ii.iii|ii, Ilrr7IS (lili
18Gi.-Caetano Jo i r?" fm arr0Da 5 em sacros 30 rs. ; as madeiras
! nLaeaIqUT qUa idade qae forem nelle depositadas ,
pagarao pelos primeros seis mezes o mesmo que *"" 'calinas, especialmente nagua de VichT
mezes nos dentis ira- ?fr?ialmcn, asP**tUhas de Vichy. Esse meio i
seguirem tero um ^z uando sf lrale, dc dispepsias de curta du
10, que adiara com quem tratar.
rg* do Rosario n.
n,,M Joa1U'ua diaria do Esp,rito Santo declara ao
pnb ico que falso o annunno de Jos de Olivei
ra Hamos e silva, pois que ella nunca
venda da beraoga do sua bisav
da lucarnaj.io ; e muilo
couiratou a
Damiana Mara
menos recebeu delle
quant.a alguma por aquella venda, o que a escrip-
tura passada as notas do escriv.o Bravner fu-
la'm 1?Ja oi P'00/453-10, e nrelesta parsegni-
la com todo o rigor da le. Portento n.nguem
contrate com o referido Ramos e Silva negrKE
gura relativo a niesma heranga
g *uqcs obre Portugal.
1! r,J i!IX0 a?Knado, autori.-ado pelo
Raneo Mercantil Portuense. e na ausencia
do Sr. Joaquim da Silva Castro, 552 !
i 'activamente por todos os paquetes sobre
B 2.WS de Lisboae Porto- emafeSS i
i te eanrS Pr ?"&< "" &
mq i Praso.recebereni avista, no mes- i
kj n>? Banco, descontando 4 OjOaoanno 11 i
g loja de chapos da ra do (respo n 6 ou I
83 na ra do imperador n. 63, setto an" i
darJos Joaquim da Costa Mala. |
recebe por precos
muito mdicos qualquer mercadura comprehendi-
dega"3 Sel""a laLe"a d re6u,ameD'o das alfan-
??vt? l,rolonPdo uso "t "9uas epastilnas
de Vichy, tem grandes inconvenientes, por quanto
os alcalinos empobrecem o sangue e isso de tij
manera que ll.es arrcblhao a parte vivificante
A venda dos gneros nelle depositados, faz-e """""i'? c/eparalr}7- Com a Pepsina, a contrario'
com as mesmas vantagens que offerecem os mais r!l,aun,a sul*ncia orgnica, albuminoss'
LaffiS ''-rqHe,as condir5f,s para qualquer parte s[Drma"5c a? mos,mo ,emP que se effeclua a
da cidade sao pelo mesmo preco. H v transformafao dos alimentos assimilhando-se
Rio de Janeiro, I- de outunro de 1864. com? eilcs aJudo taob<-m como elles a nutricin
----------------------------------------------geral Sua acCao vivifica o sangue c os oreaos
Ao publico. iSSS^S^^T!!^ wiSSt
Constando-me une o*?r. Franrk^ ai. /-..., zSSV^fP^ mencionadas sao nica-

SS ~ S Sg^Sgfi
Pernambuco, 23 de novembro de 1864.
Jos Uias Brandao
Aluga-se una
. ama que sama Lem cozinhar
l drl>0aHra!!duc'3' Panudo se escrava : na na
e>ireita do osario n 32. primeira andar.
Alugam-sc duas casas
na povoacao do Mon-
W conj-nodo. ^r S S
SUn?^K,d3S:a,ratrnarM * tacocs d'esse i ne os
urna
aHerada/ ia35 K*. i^coSr
as nic aes B. P. e saiao da pharmaciaChevrier
Deposnogeralom Paris, pharmacia ChSrrfS"
21, Faubourg-Montmartre, e em lodas a^boas"
pUarmac. **** dos paizs es^ngeoa!
-OBI?,
l!
fPQ,fi
OlTt'recp-se
Ama e criado
lis "'en- L-1^ rua do 0ueim;ido, sobrado n. 2>, nrecisavse
ito afre- \ de u"Kl an,a e um criado. P a e
- aiBilliir ISHK?.*as- .d'iU *
uiierece-se por vend um lorre
-5
OS
i'rl
tino, em dfreitura ao largo do
palmos de frente, proprio para
boa lacalidade, vvnde-se a retalhoou por junto
tratarla rua da M.triz da Ba-V rv7,Jda taclia para alugar a casa em San-
ini ?a oe,d"?'r C01" 3 '|uarl0?. 2 *ala* e boa c-
zmlia : a tratar na rua da Gloria n. 94
tuto ronvem aos
assucar desta cidade
-revenir aos que tenham, todo en dado as com-
mlerreno na rua do Des- i ,ras de ueares rindo do Rio Pormoso, poroue
Hospicio, com 83j,| l"m havido qtiem alli os cr>mFre por mais e a'tui
se edificar por ser! vcn por nienos c anliam muito dinlieiro III
e para que nao solTram os que assim nao
tlern. n...|...p a pnhiieaca., deslas linhas
proce-
mn SYSTEIIA
Retrato> cm porcelana
Retratos em porcelana
Retratos em porcelana
Retratos em porcelana
Retratos em porcelana
S confiando na America -
S conheciilo na America
S sonhecido na America
S condecido na America
S conhecido na America
Lst prompto e ensaiado
Este prompto e ensaiado
Esl prompto e ensaiado
Est prompto e ensaiado
Esl promplo e ensaiado
Para servir ao respeitavel publico
Para servir ao respeitavel publico -
Para servir ao respeitavel publico
Para servir ao respeitavel publico
Para servir ao respeitavel publico
________icana rua do Imperador.
abaito
-Na rua Nova n. 05,
de um triado,
al 16 annos.
secundo andar, precisa-se
uvre ate 20 annos de idade, escravo!
-1 Ala,Sanrs,e duas casas terreas em Samo Ama-
ro, estrada de I,uiz do Reg, sendo tima assobrada-
da, com bastantes commodos para erando lamida
por seren muito frescas : quem pretender diri- i
ja-se a Boa-Vista, rua da Mangueira n. 20 que !
achara com quem tratar i
COMPRAS.
Os
assgnados fazem publico que a
soeiedade que havia entre os anuunciantes, sob a
razao commercial de Rocha & Mello, acba-se por
mutuo accordo dissolvida e em liquidacao, a con-
tar dc boje. Recife 30 de novembro de 1864.
Jos Antonio Gon^alves da Rocha
._____Erasmo Jos de Mello.
Compra-se ouro e prata em obras velhas'
daga-se bem: na loja de bilhetes da praca da lnde
pendencia n. 22.
Lompra-se effectivamente
ouro e prata em obras velhas pagando-se bem :
na_ruajarga do Rosario n. 24. loja de ourives.
*Z .ComPram-se dous escravos que sejam bons
carreiros : na rua do Trapiche n. 13.
t"prm,'ra'sep,arrafas e b0,iJas vazias> na fabrica
de licores a rua das Cruzes n. 36.
Compra-se ouro e prata, assim como concer-
ta-se toda qualidade de obras da mesma qualida-
de com promtidao : na luja do pateo do Carmo n.
7, por preco commodo.
r T.Co,mPram-;e moedas de ouro : na rua da
l-adea do Recife n. 66. armazem de Ferreira &
Malheus.
GRAGEAS
Luvas frescas
.25500.
I Di'as brancas nao muilo frescas a U
m+SZSt*" e d CreS para homem
Bonitas cestnhas para costura com lodos os per-
J8S; lisa0, as.'ff m m ltm
Riquissimas caixinhas para costuras, dispensavei*
m *2*Xi ',0lr'nhas Para senhoras raieren i
n1n0nmC0'n^t0d0f os Per,ences de costura e
XX!? cPm-mroda!8. fazenda de muito gosio (novi-
I f2 de 7 a' 135 cada orna, objectos de tan-
togosto oeste genera.
Bonitos albuns para retratos desde 12 al 100 re-
iraios, o mais bonito que se pode desfijar e ! D fnsts, ipsta **' 2^> *
I i^? b,rraxa muil fornidos e ou'ros de eos-'
iv d0",radas para desembarcara 15
!t! di"; bu"axa Para "cgao a 500, 640, 800.
utos ditos dourados para regaco a 800 e 15800.
Vo as 'SSSii*'!0 gr,anrdes a Maria Pia a 5800.
:!Soo de-aljofares a balao a 25500 e
SS Th Pe,1uenas com "uz de pedrinhas a 900.
Bitas de coral pequeas e grandes a 500 o 25.
Caixinhas de pennas de ac hmpas a 560
wmnhas de pennas caligraphicas a 15280
Caixinhas com 100 envelopes a 640.
Caixinhas de papel amizade paulado a 600 e 640
1 acoles de papel amizade beira dourada a 800 ''
IB. 24Og32Ofied40Sbyrn,hO fra"CeZ l> ,6'
V^^oS6KrS5b0rdad0dfcCrOChal60'
IV i fu ni a ias fiHas.
Sabonetes de bola grandes a 280 e 360.
taixinnas com peifumanas a 15, 15500 o 15600
oa rafas com extractos finos a 45, 35, 25500 e 25
frascos cr m diversos extractos a 160 200 3-tl
400, 500, 600, 700, 800, 15, 15280 15500. '
Frascos de agua de Cologne a 4XI, 500 e 15
'v a 500 38Ua de Cl0nia e babusa d0 Mansinl,o
oograDdes de agua *L?,on,a *"**"^ ei
Frascos de oleo de babosa a 400, 500 e 600
irascos de oleo Phllocome a 15, 800, e 700
55O0?iS0O e ^ *"? ^ hm a
Frascos com superior banha ranceza a 800.
Albuns com superiores perfumaras a 75 e 95
Bonitos frasquinhos com superior extracto para
len^o, sndalo, essencia concentrada capricho
da moda mundo elegante, bouquels diverso^
princeza Isabel. Maria Pia e outros a 15500 ea-'
rante-se a qualidade. "
No armazem de fazendas ba-
ratas de Santos Coellio,
RHa doQueimddo n. 19,
Vende-se osegulnte:
Aitencao II
Ricas laaznhas, fazenda a melhor que tem vin-
do ao mercado, tanto em goslo como em qualida-
de, pelo baralissimo preco de 560 rs. o covado.
Ditas miudinhas earmezins, proprias para vest- '
dos de meninas e camisinhas a 640 o covado
de 65 'iia COm 13 CVados' Pel bara' Preco
Cobertes de chita da India a 25500 e 35.
Lencees de panno dc linho a 25 e 25500.
35200S cambraia de forro com 8 1|2 varas i|
Toalhas alcochoadas proprias para raaos a 5
du/.ia. *
XAROPE >\
BE CASCAS de LARANJAS AMARGAS^
de J. P LAROZE. CmZZ lim,lflAd
>BA>|ACEBTIC<
LAROZE, Chimico,
DA ESCOLA Crllioi
>>( rAlla.
essas
precBrso-
m. Mdicos e doentes lem reconhecid^, \Z reSlJUr so !ndicios P' -
desappareccrospesosde estomago, qTcUT..T*2 m ,nd'8i6cs. -Me
que sao resultado de digest5es persas Seu costo a^'!0"?1 CSp?s'"os- e caimbras.
Wporta, o tem feto adoptar como Sf" ^ a.c,li'a gumtu, gastralgias, clica! de mSm?T?Z* daS.doM,a* ""'.
w>von^nervmot;m\S^Uin^nhu> *"**. dores di
mdicos mais Ilustres o lem adontado^r ~SS *#* c "* 1 os
agentes therapeulicos: o todlrmTpo^sa^PrT SA dS dUS ?~
segundo seu elTeito adstringente
n XAROPE DEPURATIVO
Be cascas de laranjas amargas com le-
n j ."ufet0 de potassa.
.ntT, !odure'vde potassa, administrado em
solucio ou debaixo da forma solida, causa ao
acoTn,?4 *Ttni*trW, ou determina
la/'dU lI a Xarope de C"CM de n-
lurbaco do estomago e intestiSos, a graca, a
sio continuados sera interrupcio, as affeo-
ftomnMmt, tuberculosai, cancero a, e
*L[ecundamt < "rciaric, nu.mo reuma-
Z T qU4M, clle mais "i"" pe-
cifico. A dose est definida de tal maneira.
que o medico pode T.ri.l-. ,. "onude '
O frasco: 4 fr. 50 c.
primeiros
o primeiro perde sua acC i'rrittntet?
XAROPE FERRUGINOSO
Do cascas de lirmi.._________
proto-iodureto ds trro.
.A i"?0'^"0 d? fro aa Xarope .le fM_
cas de luranjas c tanto mai, rariOBpa|
que este xarope, e..,prega,l aa\ mn e>" T
lar o api-ote, acli ,e,-rc,a,. Jo ," ^1
Mnco, e Pnr fim r,.glllarisa LecJ*C
teM.. neutralao, ma HtmmUZ.
ginosos e dus iodomoa ,pr.o .!.' rah.-*a n,l
sao da reir, dores p.gas.rioa, eVLSi
qu ractl.lt sua al,surpt;,o. Disv.lvul, n0
Xarope. elle se toma a so supporu faolmei.te
por achar-se uo estado puro mais TliSiTj
e assim pode contiuuar-se a rura da pallidei'
corrinientos toma, auem.a, BateaSM ttc,j:
lutosas e racialismo:
0 frasco
Rua do Imperador n. 38. botica francen.
=d. tJ

a
-; 1

*-3
tu
lsrlss5r-:, r. = ~-~- r-
sflf s'S'bI8ol3"S.',I sf II srsefa
Vi
\BS*
1 P f tr
. 3s,
8-gsfl?.
s|8|??,a
3 W 2
2- ^33 5

o
aa..
a --" S S 81
o- ^: 2 o
SOS.? 3M*
,0-J-fi .1 taTeSrenr^^
'"= compra-se lam-1 da Cadeia do Recife n. 83. '
Precisa-e
competentes a rreios em bom uso.
bem estando em bom uso os arreios para um ca-,
Pt: na rua do Cabug, loja d'agnia ~, ^oraPra-se n> esnravo que tenha
de ooro n. 1 It.
A.~r,o,me, b,l,,ete 2,!)l7 e 1rto n. 3,44
aausiowu da provincia pertencem ao eaoiti
Manoel Pacifico Vi-ira da villa da Teiha, e ficar
em po^ler de Antonio Goncalves de Barro
442
to
ra
Precisa-se
pe urna ama para todo o servico
de, uma casa : na rua da Concordia n. 65.
O Portuguoz Albino Baptista da Rocha relo-
wearo e dourador, na praca da Indepeudencia n.
12, tai qualquer concert por preco mais barato
o queoutro quilquer, e responsabllisa-se pHo
sea traftallio, e espera proteccSo dos seus compa-
oflicio de
eiro, e outro que entenda de cozinhar : na
rua do Livramento n. 20, armazem.
Compram-se 170 caibros esbrugados de 33
4U palmos de comprimento com bastante grosera
sendo de muito boa qualidade. botando-se na obra
paca-se bem : quem quizer vende-los, diriia-se a
rua da Penha m. S.
GELISE CONT
Approaada. pala Academia aa Medicina da Pan..
Resulta petos dous relatnos, adoptados ii,a dita
rSb m'VS.J*40-e em ,.858' que as eu" de
iELIS e CONT sao o melhor e mais eflicaz remedio
cortes de l.ia com barra Maria Pia a
algodSo com 10 varas, I
Ricos
185.
Pecas de platilhas de
proprias para s.ta a k>.
Algodao enfesiado com 7 1(2 palmos de largnra I
a I5I0 rs. a vara.
1 i iKL^IjL!!!11) P\m' para forro de sa,a de I
ferruginoso para curar a chloroiis (alias fluor-albo), os 5' b l)a,mos ? largura, por menos preCO do i
muos brancos. a fraqueza de cotnpleiio nos dous i 1ue em oula '(""Iquer parte.
,TsiasCca^\"udar^incnstruaQ&0,lasmoas- Neste esiabelecimento tambem se encontrar'
^taasussx^a zxsz I agraDde sortiraento de roupas rei,as-e por
lejando a firma do depositario geral : labclowe
paarmaceutico, rita flour&o/i-KtHnfuB. 19. />a;t.
Deposito geral em Pernambnce rua da
Vende-se na rua do Imperador botica francesa n. 38.

dida.
me-
Compra-se urna escrava do meia idade
rua de Apollo n. 70, primeiro andar.
na
Pede-se a o
tiiesoureiro das loteras que nao
pague o neto mnete n. 341 da presente lotera
por sen dono Jeronymo Correa de Albuquerquo o'
ter perdido, r,p easo que saja premio.
Na rua da Roda n. 6 continnan a mandnr
almoco e juntar para fra, e incumbe-se de todo
com asseio e promptido por preco razoavel.
_PedeseaoSr. ibeoureir. das loteras que
nao pague o bilhefe m 1715 da presente lotera
M caso de sahtr premiado, sem nue nao seia ave-
ngoado o extravio de um qaarto do mesmo
VENDAS.
Madapoles baratos.
Pecas de madapolao Tiho com 24 jardas a 65,
Croz p. 22 en casa de CaroTd"toiS ~\X*^1S&'**-Im da Ma
t^Z^M&V*.". ii0- Pa'mos de dega-
-so um terreno com 120
ejperto de 300 de fundo pelo lado do poen
guarda da alfan-
"nmrS.V'^u T".",mmu mJH^n I Continua a vender-se Ires terrenos situados
cinho tbernn n T! '"'" a ,ravessa de Pou- "a ruado Bruin do l,airro d ^ct,, com 34 pal-
'Ia ; mos de frente cada um e 300 de fundo, ludo aler-
rado ate a linha do caes, e promptos para se edifi-
carem 12 propiedades por lazer o ultimo delles
m*ro.
nu
Botequim da Estrella.
chegado ao deposito de pao e de cestas, na
rna larga do Rosario n. 3G, um novo sortimento
de obras de vime branca e de cores, para todos os
misleres das casas de familia, sobresahindo neste
ptimas cadeiras de vime branco para o descanc
das tres idades ; tambem se fornece qualquer sor-
timento de cestas, balaios e actales aquem e alem
desta provincia se quzer dodicar a este negocio
os precos convidara.
Vendem-se travs e enxams de lonro verda-
deiro, de 22 a 40 palmos : no caes do Ramos n. 4.
Vende-se urna loja de louca com p'nucos fun-
dos, na rua do Rangt-I de baixo do sobrado n. 52 :
a tratar na me-nia luja.
Superior cal de Lisboa.
n Jer.n,d^"Se SU|,l'r,ior cal do LisUoa mais nova
se ha no mercado, tanto em porCSo como a reta-
Iho, por barato preco, aflancandoNe aos comori-
dores a superior qualidade ? a tratar as sgnin es
ras : Crespn. 7, Imperador n. 28, Forte do Ma
tos, armazem do Sr. Avilla, defronle do trapich
frente para a rua do Ocidente. tendo j constru- '
das tres casas do madeira e tjolo, que rendera
30p por mez todas: trata-se na rua dos Guarara-
pes n. 28.
Pechincha sem igual.
Lindos cortes para vestido de percales de cores
claras e escuras com grande uariedade de padroes
pelo baratissimo prego de 4$ o corte: na luja das
c iumnasrua do Crespo n. 13, de Antonio Cor-
reia de Vasconcellos C.
alfrodrk).
e !
Attertcdo.
Vende-se um baixo de d em bom estado, tendo
Santo Aliar
, multasTfru
oitao terreo, aterrado e prompto para edificar
travessa do Poucinho, taberna n. 33.
tamai A Sft1 abrir-M-ha sta bello oassa-
ternpo dos amadores das boas hobid e refrescos
bulse vistas p.tiorasea r^eSdairesSsauVK S eDtrada'nara j.--..........-Kra..e. as.a 3gua tem
Agva de lav;jnde.
Xa rua das Cruzes n. 36 vende-se superior agua
de Javande a 800 rs. a garrainha snjejlando-se o
oslabeleclmenlo a recebe-la no caso queacor*-
irador nao se agrade. Esla agua lem a proprc-
o f?SC-
- Vende-se um sitio grande em oaoto Aiaro
fair S'r baixas de ?P'm' mullasfruc' meinor lanricaiite cnarly Frodshan, afflancando o
>s de peixe, agua de beber, casa boa sea regiilamento, por diminuto pceo
Vende-se um comometro martimo inglez do
lelhor fabricante Charly Frodshan, aman^,nH
Elegantes figuras.
e grande, tendo mais 11 moradas de
casas para
alugar : a tratar no mesmo sitio, na estrada aue raano-
vai para Beln), rasa encarnad -----
na rua Nova n. 21
r.,-,. a tratar
leja de Francisco Jos Ger-
Isaac Esnaly ; affianga a sua boa qualidade e ser
superior ao rap de Lisboa e ao rap ara preta a
prova faz fe ; vndese a rctallio a 15a libra'
Folha de Flandrts.
Vende-se na fabrica da travessa do Carioca n
es do Ramos, superior folha de Flanrfr :
e tratar, na mesma fabrica.
14-fiua JDireita-14
Vnief, depesto do rap imperial do fabricante ?,e*ldo "* "Pf* fulha de Flandres : a"ve7
Vendem-se duas escravas peritas engommadei-
ras e coztnbeiras: na travessa do Carmo n. 1.
Grande liquidagao
de fazendas e roopa toila. na loja da bandeira, rua
da Imperatnz n. 28 ; na mesma precisa-sede om
menino de 12 a 14 annos de idade.
Cal de Lisboa.
Depsitos para /-
rinha
Vendem-se Ires grandes depsitos para farinlia
aterra.: na rnacstreila do Rosario n. !i.
*D porcin do 10 lloras para "i ais a"8o" "'"'n? I,?, P er a mais nova- e "'"mente che-
haa. ,|S mlSLTZrlEIlSSL* H5/s-.- ,a,n- Kada ao mercado, em bem acondicionado:
anoel Teixeira Bastos, rua do
^&^^'X&>t2fSSf&&
/e*te,
Trapiche n. 13, por preco razoaveL
-- Machinas de vapor e pa-
ra descansar algodilo.
Moendas e meias moendas.
Taixas de ferro batido, coa-
do e de cobre.
Rodas d'agua, dentadas, e
de carnea cora mangas e
eixos de patente.
Kua doBrum n. 38, findi-
$0 do Bowman.
POTASSA
n^SStJ^aTJrtSS^ ,M1,md0 Pre?0 :' "Vende-se un. do. e
sSomocdez;:m*Ses.9cdar' "^itusTur****
m boi e carroca.e um caiao. to-
na Boa-Viste, roa dt,





r-
Dlarlo de Pernambaco ulula ielra i de Decembro de 14.
RUA DO QUEIMADO IV. 45.
Passand o becco da Congregado segunda casa.
inri n 7> re Trn mrp t
NOV1DABE
cial nn,l/nerP^!lC!i^H-aCabam,de?brir na rua do Queimado n. 45 um armazem de molhados denominado Clarim Commer-
inw wn vpnKl LP enc0l?trara sempre um completo sorlimento dos melhores geDeros que vem ao nosso mercado os
eso e hoi m SlK? PPeC0S mUll Tum,dos como resPe>tavel publico ver pela tabella abaixo mencioncda; garanle-se obom
peso e Doa quaudade dos gneros comprados neste armazem.
Arroz do Maranhao, India e Java a 60, 80 e
100 rs. a libra, e 10800, 20600 e 30O
a arroba.
Amcixas francezas em latas e em frascos a
10200 eltftOO, e em frascos grandes a
2 j5U0.
dem em cai.xinhas elegantemente enfeitadas
com ricas estambas no interior das caixas
a IStOO, i&iOO, 1^600e 2.
Araendoas com casca muito novas a 280 rs
a libra.
Alpista a 160 rs. a libra e a 40600 a arroba.
Azeite doce francez mnito fino em garrafas
grandes a 960 rs. a garrafa,
dem de Lisboa a640 rs. a garrafa.
Araruta verdadeira de matarana a 320 rs. a
libra.
Avellaas muito grandes o novas a 180 rs. a
libra.
Iliscoutos inglezes de diversas marcas a
1030' rs.
Bolachinhas de soda, latas grandes, a 20 rs.
a Uta.
dem inglezas muito novas a 30000 abarri-
quinhaea 200 rs. a libra.
Oanha de porco refinada a 440 rs. a libra e
^ era barril a 400 rs.
Cha hysson, huchin c perola a 10600 20
205O, 20800 e 39000 a libra.
dem preto muito superior a 20000 a libra.
Urve,a preta e branca, das melhores marcas
que vcm ao mercado, a 500 rs. a garrafa
e 50800 a duzia.
Cognac n?lez fino a 90^ rs. a garrafa.
Conservas a 720 rs. o frasco,
dem, s de pepino, a 720 rs.
dem, s de azeitonas, a 750 rs.
Charutos dos melhores fabricantes da Baha
e especnlmente da fabrica imperial de
Candido Ferreira Jorge da Costa a 10800,
-2*0 >0, 20200, 20500, 20800, 30000 e
30500 a caixa.
Caf do Rio muito superior a 280 e 320
rs. a libra e 80500 a 80800 rs. a arroba.
Cartoes de bolinhos francezes muito novos e
^ bem muito enfeitados a 700 e 600 rs.
Chouricas e paios muito novos a 800 rs a
libra,
y.. venaem-secolchas de damasco para cama a 44,
Peras seccas muito novas a 600 rs. a libra. Cevadinha de Franca muito superior a 220 d,,as d"hila 2*000 : na ra da Imperatriz nu-
Paincoa 200 rs. a libra. i rs. a lihra r mero oG.
j Grande liquidadlo de fazi-ndas de lodas
qualidades para se apurar dinlieijo, vende
se baralissimo na loja e armazem da Arara, ra
Imperatriz n. 50, de Loureiiro Pereira lleu-
des Guimares.
AO BARATE1RO DA ARARA.
! vende-.se corles de chitas de core.- lixas com 10
covados a 2*400 e 3,1300, corles de cambrala de
salpicoi a 2*500, 35000 e 1*006 para acabar : na
ra da Imperatriz o. 56, loja da Arara.
A irara vende cassas a 210 rs.
a mS88 c*m*s para **> a 240, 320, 360,
e 4uu o covado, organdvs de lindos goslos para
vestidos a 320, 360 c 400 rs. o covado : na ra da
Imperatriz n. 56.
Corles de la a Mariana a 80, 120, 110 e 160.
Vende-se corles de lia com barra, os propia-
mente a Mara l'ia a 8*, 12*. 14,5 e 16*000, ditos
sem barra a 6*000 : na ra da Imperatriz, loja da
Arara n. 56, de Mendos Goimaries.
i Arara vende alpaca para vestidos de senbora a
3C0 rs.
Vende-se alpacas de lindas cores lisas para ves-
taos desenhora a 360 rs. o covado, laazi-
KtmS para veslidos de senhora a 320, 360, 400, e
500 rs. : na ra da Imperatriz n. 56, loja da
As colchas da Arara de 20.
Vendem-se colchas de damasco para cama a 1J,
VsQS^Gi
Painco a 200 rs. a libra. i rs. a libra.
Polvo secco muito novo a 400 rs. a libra. Cevada a 80 rs. a libra.
Presuntos de Lamego em calda de azeite e Ervilhas portuguezas a 640 rs. a lata,
muito novo a 640 rs. I dem seccas muito novas a 200 rs. a libra.
A Arara vende corles de caifas a 10600.
Vende-se cortes de calca de brim a 1*600 e 11
ditos de casemira a 3*500 e 45300: na ra da
- -- --- <. Hiim wm a w i, a nura. "nperatriz n. 56, loja da Arara.
Queijos flamengos do ultimo vapor a 20800 Figos de comadre e do Douro em caixinhas! Larinhas da Arara a 210 rs. .
dem prato. I de oito libras e canastrinhas de 1 arroba a' -nnen-An'se lf,aiinnas Para vestidos a 320, 360,
dem londrino chegado no ultimo vapor a 10800, 50500 e 280 rs. a libra S?.*. rs-,,diIas!i,\as de lodas as cres a 600>
900 rs a lihra Fa-inha rln M-innh-sn > ien J. -v. : ? Mana p,a a 64rs- -"ovado : na ra da
oJi p # ., nnn i ?" Mai? a ,()0 rs- a l,bra- i imperatriz n. 56, loja da Arara.
Sal refinado em frascos de vidro a 600 rs. dem de trigo a 120 rs. a libra. A Arara vende om compleio urtmenlo de roupa
W^..,.
O GRITO DA GUERRA JA'SE FEZ OUVIR.
LA VAI KOM ka !
SENTIDO.
O

cadaijum.
Sardinbas de Nantes a 300 rs.
Sag muito alvo e novo a 260 rs. a libra
Tuucinho de Lisboa a 320 rs. a libra.
Tijolos de limpar facas a 140 rs.
Vellas de carnauba pura a 360 rs. a libra.
dem stearinas muito superiores a 60 i
libra.
Eigos em caixinhas ermeticamente lacradas
a 10600.
Vinho do Porto engarrafado o melhor que
ha neste peero e de varias marcas, como
sejam: Velho de 1815, Duque do Porto,
Madeira, D. Pedro, D. Luiz I. Maria Pa,
Bocage Chamisso e outros a 800, 900 e
10000 a garrafa, e era caixa com urna du-
zia a 90000e 100000.
dem em pipa. Porto, Lisboa e Figueira a
480, 500e 560 rs. a garrafa e 30, 30500
e 40 a caada,
dem branco de
Genebra de Hollanda verdadeira marca VD
a 560 rs. o frasco e 60200 a frasqueira.
dem em garrafes de 3 e 5 galoes a 50500 J5J .
a 1A?i(V\ o*.U .,m -------?__~ w Bdao a 2*, ditas de linho a 3.&500 e 4*000, colle-
e 70500 cada um com o garraao.
Graixa a 100 rs. a lata e 10100 a duzia.
Licores muito Anos a 700 rs. a garrafa.
(MU.
Vendem-se roupas feilas a saber: calcas de
brim de cores a 25 e 2*500, ditas brancas'de al-
tes d.e cores de brim a 15600 e 25, ditos brancos
a 25u00, de casemira a 35 e 45, caigas de casemi-
ra a 55, 65 e 75000, paletots de casemira a 55000,
dem, qualidade especial em garrafas muito ,^os .^"'^e de cores a 65, 75, 85, 105 e
Grandes a 10800 a trarraf? 125000, paletets de alpaka preta a 35 e 35500, di-
f e^ps^tasa 800 rs. &teZdfegiS7li&
dem, em garrafa forma de pera e rolhas de roulas a **280, ditas francezas a 15600 e 25000,
vtdro, a 10000, s a garrafa vale o di- camisas ESS?" a 25 e 25500, ditas de linho m-
giezas a J5000 : e outras muitas roupas feilas fjue
se torna enfadonho mencionar, que vista do com-
. a 10000, s a
nheiro.
Manteiga ingleza perfeitamente flor, desem-
barcada de pouco a 900 rs. a libra, e da
de segunda qualidade a 800 rs.
dem francez muito nova a 640 rs. a libra.
dem de tempero a 400 rs.
Maca de tomates em barril a 480 rs. a libra.
dem em lata a 640 rs.
Marmelada imperial dos melhores conservei-
ros de Lisboa a 60-1 rs. a lata.
de Zara, frascos grandes, a
Lisboa muito fino a 500 rs.
a garrafa. Marrasquinho
dem de Bordeaux, Medoc e S. Julien a 700' 800 rs.
e 800 rs. a garrrafa, e 70000 a 70500 rs. dem regular a 500 rs.
_,a duzia- Macas finas para sopa: estrellinha, nevide.
demMorgauxe Chateaulumini de 1854, a 10 rodinha e aletria a 600 rs. a libra e a 40
a garrafa. a caixinha com 12 libras,
dem muscatel a 800 rs. a garrafa. Nozes muito novas a 160 rs. a libra.
Vinagre de Lisboa a 200 rs. a garrafa e [ Peixt em latas preparado pela primeira arte
102OOrs. a caada. de cozinha .1 10 a lata,
Kirsk garrafas muito grandes a 10800 rs. ] Paliios de dentes a 160 rs. o maco.
Alm dos gneros cima mencionados te- dem de (lentes a 120 rs.
mos grande porco de outros que deixamos
de mencionar, e que tudo ser vendido por
pecas e carnadas, tanto em porces como
retalho-
Idem de flor a 200 rs.
Amendoas confeitados a 900 rs. a libra.
Doce de goiaba em latas o melhor possivel a
20 e em caixao a 640 rs.
Qaem comprar de 1000000 para cima te- Palitos do gaz a 20200 a groza.
r o abate de 5 por cento. JPassas muito novas a 480 rs. a libra.
GRANDE E SMPTOSO ESTABELECIMENTO
DE
^'OVOS E ISIOI.IIIBIOS UEXEROS
TANTO EM GROSSO COMO A RETALHO
OO -MU HOVA O
Ultima oasa junto a ponte da Uoa Vista.
DAS PALAVRAS.
Cesse tudo quanto a antiga musa canta
Que outro valor mais alto se alevanta.
Acha-se a disposico do respeitavel publico este grande'e magnifico estabeleci-
mento de molhados, talvez o primeiro e nico boje existente em sua especialidade, por-
que o maior capricho de raaos dadas com mais apurado goslo de abrir um estabeleci-
mento modelo promoveram a etolha dos mais suj-eriores gneros do nosso mercado,
que por serem comprados era grande quantidade epagos quasi todos a dinheiro a vista
deu lugar a obtcnco de vantagens, que repartidas como vao ser pelas pessoas que se
dtgnarera de honrar-nos com a sua freguezia. alentamos a doce esperanca de agradar a
todos, nao s pelo emprego das maneiras condescendentes e delicadas de que somos ca-
pazes. como pela pratica da proraessa que fazemos de vender polos prefos quasi do pri-
meiro custo o nosso magnifico sorlimento.
Pesando muito em nosso animo os meios pecuniarios de que podem despor as
diversas classes da nossa sociedade, asseguramos aos abastecidos da fortuna que acharo
e:n nosso armazem os melhores e mais esquisitos vinhos, licores, champagne queiio, etc.
ele etc, e quelles que nao podem dispor de grandes recursos, que s corapram o n'eces-
saro, promt51temos-lb.es servi-los de gneros novos e sadios, escolhidos ao seu contento.
O real do pobre ser recebido com to boa vontade, como a moeda de ouro do
homem rico.
As pessoas que nos fizerem a honra de entrar em nossa casa, quer seja para com-
prar para seu gasto, ou para negociar, voltarao satisfeitas, nao s pela boa qualidade dos
objectos, como pela fidelidade dos precos, e bom acondicionamento.
O futuro nos justificar.
'MACHINAS DEPATENT
de trabalhar mo para
deeai*ocar agodo
rABKIAOAS
Por Plant Brothers & 0.
0LDAJ1
Estas lilac...-
podem descarogar
'qnalqner especie
.. ii>' algodao sem
'estragar o flo,
gaiT '..Pi/esirag
^3fe4-C sendo
bastante
duas pessoas para
o trabalho; pode
descaro^ar urna
arroba de algo-
dao em caroco
em 40 minutos,
ou 18 arrobas
por dia ou 5 ar-
robas de algodao
limpo.
Asara como machinas para serem movidas por
animaes, que descaroyam 18 arrobas de algodao
impo, por da. D
Os tnesmos tem para vender um bellissimo va-
por que pode fazer mover seis destas machinas
mencionadas ; para o que convida-se aos Srs
agricultores a vircm ver e examina-lo, no arma-
zem de algodao, no largo da ponte nova n. 47.
SaoDders Brothers k C.
IV. II, pra^a do Corpo Santo
RECIFE.
Os aicos agentes neste paiz.
CAVACO NECESSARIO
Devemos ao respeitavel publico algumas palavras relativas ao pomposo titulo que
adoptamos. Ei-las.
Existindo neste vasto e florescente imperio um grande partido poltico com a
denominadlo de Liga, parecer o titulo do nosso armazem um gracejo inconveniente
capaz de fazer zangar a alguns e de desatar o riso a muitos,
Ria-se quem quizer, porque nos tambem nos riremos mas nao se zangue
ninguem.
O neme urna voz com que se do a conhecer as cousas. esta a mais
breve, clara e sincera expHcac3o que, pelo methodo repentino, podemos dar.
Mas a quem n5o seguir o partido desse systema diremos mais :
No oriundo do Rrasil o imponente titulo do nosso eslabelecimento. Foi a
muitas centenas de leguas que apanhamos a nossa Liga.
Na soberba e opulenta Inglaterra houve um rei que instituio a mu honroza or-
1em da Liga., O acaso nos fez deparar com a narraco desse acontecimenlo, que tan-
to sorprehendeu a corte desse raonarcha. Agradou-nos esta histoiia e goslando sum-
.namente do trage do cavalleiro da jarreteira, para logo o mandamos desenhar, e col-
locando-o no oito do nosso estabelecimento, temos assim feito distingui-lo dos outros
que se assignala'ram com mitras e coras.
llonnl soit qiil mal y-pense.
RIVAL SEM SEGUNDO.
Ra do Queimado ns. 49 e 53 loja do Baraleiro
conhecido ja como tal, est dispondo da fazenda
por lodo o prego para apurar dinheiro, quem qui-
zer venha ver e traga o cobre, e ver o seguinte
Baralhos de cartas para voltarete muito
finas a............................
Miadas de linha froxa para bordara..*.'!
Pares de sapatos de tranca de lodosos
tamanhos e finos a..................
Massos de superior grampos para'cabelios
Duzias de palitos de gaz superiores a. ..
Libras de ara preta muito superior a...
Frascos de superior macaca oleo a___
Ditos de dito perola a.................
Ditos de oleo de babosa mnito linos a 320
rs. e..............................
Ditos de agua de colonia superior, garan-
tida.........................
Ditos debanha muito fina.."."........'.
Ditos de cheiros mullo linos para o prec
a rcis........................ *
Sabonetes de todas as qualidades a rs
160, e............................
Novellos de linha com 400 jardas a......
Carriteis de linha de cores com 200 jar-
das a..........................
Novellos de linha de gaz de todas as co-
res a...........................
Pegas de fitas elsticas com varas pa-
ra veslidos a___...................
Frascos de superiores cheiros, pequeos, a
Pares de ligas muito superiores e bonitas
* reis
200
20
1*500
30
200
100
100
200
500
400
640
600
400
80
60
30
240
200
prador .,se dir o prego, por isso roga-se aos com-
pradores o favor de vir ver na bem conherida loja
da Arara, ra da Imperatriz n. 56, de Lourenco
Pereira Mendes Guimar3es.
A Arara vende as percalas aoOO e SCO rs.
^S?dMe Percalas de cores finas para vestidos
a 500 e 560 rs. o covado.
A Arara vende tiras bordadas para enfeitar vesli-
dos brancos.
Vende-se tiras bordadas para enfeitar vestidos
brancos a 1*200 e 15400 a pega, musselina bran-
ca lina a 400 e 500 rs o covado : na ra da Im-
peratriz n. 56, loja da Arara.
Ao baraleiro da Arara a IfiSM.
Vende-se baldes americanos de 13, 20, 25 e30
arcos a 2*500, 3*, 3*500 e 4*000.
Vende-se golinhas para senhoras a 240, 320, 400
e 500 rs., camisinhas para ditas a 1*, 2*, 3* e 4*,
na ra da Imperatriz, armazem da Arara, n. 56.
A Arara vende madapolo enfeslado a $.
Vende-se pecas de madapolao enfestado com do-
ze jardas a 4*000, pegas de dito de 24 jardas, das
marcas sepuintes : n. 30 a 6*000, n. 230 a 6*300
e 7*. n. 2 8*, n. 58*500, ^^9*. n. PF a 10*500,
n. ZZZ a 12*, II a 11*000 a pega, algodao a pega
de 20 jardas a 5* e 6*000, dito carne de vacca a
6*500, dito domestico a 7*, dito slcupira a 8*, dito
pao ferro a 9* a pega : na ra da Imperatriz, loja
da Arara n. 56.
liramanle de linho a 25<0 a vara.
Vende-se bramante de linhn a 2*500 a vara, pan-
no de linho para leiiges a 640 rs. a vara : na ra
da Imperatriz loja da Arara n. 56.
A Arara vende casemiras finas a 5$.
Vend-rii-se cortes de casemiras para caigas a 5*
5*500, 6* e 7*000 o corle : na ra da Imperatriz,
loja da .-Irara n. 56.
4 Irara i ccebeu um eoinploio ., lmenlo ilr ranas
e soulbentbarqurs
que vende baralissimo, a saber : soulhemharque
de alpaca branca enfeilados muito de posto a 12*,
ditos de laazinhas de cores a 8*, 10* e 12*000,
j capas de grosdcnaple prcto a 20*, 25*, 30* e 35*
souleinbarques pretos de grosdenaple a 20*, 25*
daT Imperan 80 najoja e armazem da Arara, ra
Casemiras para eap otf .
\Vndem-se casemiras lisas propra's r\. ..
de senhoras a 3* o covado, laazinhas lisas para o
mesmo fim a 600 rs. o covado : na ra da Impera-
triz n. 56.
A Arara vende lengos de sida a 15 e 800.
Vende-se lengos de seda de urna s cor a 800
rditos finos de cor a 1*. colarinhos baratos a
600 rs. a duzia : s aa loja da Arara, ra da Im-
peratriz n. 36.
Ao baraleiro do bairro da Ba-Visla.
Vendem-se chilas escuras e claras de cores (lias
a 240 e 280 rs. o covado, chilas francezas finas a
320, 300, 400 e 500 rs. o covado, porm assegu-
ram-se as qualidades c cores : e muitas outras fa-
zendas que se vende barato, isio tmente vista
dos freguezes. Assim cheguem frecuezes, porque
so se vnde assim barato porque est a festa na
porta, e a loja da Arara da ra da Imperatriz n.
56, pode bem servir aos freguezes do bom e ba-
rato.
O assumpto importaatissimo.
O assumpto 6 importantissimn.
O assumpto importan tissimo.
Ninguem nterrompa o orador.
Ninguem interrumpa o orador.
r.. ... ;..i i ,r,,,... o
M
ilv-i
Reine o silencio em todas as columnas.
Heine o silencio em lodas as columnas.
Reine o sikncio em todas as columnas.
Antes de entrar
Nao se admitte contestarao.
Nao se ailnnite contestarao
Nao se admilte contestarao
Os apoiados sao prohibid
Os apoiados sao prohibid) s.
O; apoiadi s sao prohibidos.


.
00 ^ (/i

-5 ~ W > > :~ gz =3 Ti H S
5 2 2 n "-: *oob?
- o. c g =; o o -i >. 5
5Z -^ ^s -T ^ r^
O-ftS'
c o n
a5 ^^ Di
0 sr K s & a
O C en ="
__ a, w o y a
O 3 S* w 2 i.
ti ^g5.* c& =;
3
c
O a.
t
u
o.


o
c_
2 g S. g S
" & "> 1= O r&
a3 a? ~a
3^
CS B
'--
CJ
5
9
3 S P
O OC5 W
P *a
r|I i
3 n o3
o BS O q.
BO
Pegas de tranca preta liza muito fina a..
Caixas com 4 papis de agulhas Victoria a
varas de fila preta com colxetes a......
Libras de la sortida de lodas as cores a
Bonccos de choro muito bonitos a......
Caixas de obrejas de ma ssamuto novas a
Varas de franja .branca e deires para
toalhasa.........................
Frascos de oleo Philocomescupenor a...'
Ditos com superior tinta a320 e.........
Caixas de linha de gaz com 50 novellos a
flnrZe^re,s!bema^m^osbal5espeLodiraina,0 pre5 de H- adv*"indo que fwfca-se par Oasiss d^l&'eSn^^'Veiil-
esle prego por ter-so comprado urna grande porgao e querer-se acabar. l dos a..................... ....
A 90O0.
Na rua do Queimado n. 40, letreiro verde.
Varas de bicos francezes, superiores a...
Opiata para denles da melhor que ha a..
Frascos de agua para dentes, superior a
j"*-;......................... i*ooo
400
40
1*000
60
200
40
6*500
160
40
80
600
800
800
60
200
3
c
en
2.
1
en
-gB
III
B 3 o c? '
^^SS. fg.
s i*
o
o
t
materia o incnnsavel Bauza nao pode presceoia A
2SLiT! b"J l'onm doiradas coras e mal feitas mitras dos falso
fcdSde Wesso, imm.gos do povo e chupadores do sangue da l.umani-
A detestavel sede de oiro tem obseccado scus coracoes de vampiros
Querem fazer fortuna com a rapidez do corisco-no saben ler fe nem '
Sao os perfeitos unos da civilisacao. : .
. e,"il!!0S.Sejara ClleS~-"Ji' que nno PsSivel ao Bal,za Pr-lhes as muras
^rulico Jor tresU!Sasna 8 ****** ""*** CObms "S ',S e P* >
ItDKM DO DIA.
i\ esta casa nao se illude ao povoos pesos estao aleridosa balanca d
Jmellios fabricantc-c os gneros, partindo do soffrivel al o ptimo, podem ser'jfi
escolhidos a vontade por todos, desde o pobre agoniado Clarim at o mais alto" v
^uencral. -,
Nao sendo o agrado e a sincemdade predicados que smente tvesseni ,chegado para luco da domesticada e encantadora amia brama, esto dadas a r',
jmats terminantes ordens para que d'ora em dianle se redohre as attwirfHs i,ai
com todos os freguezes, de forma que se opere a mais perfeita liga de enleirw-^
jsg recprocos, a fazer inveja a todo at ao proprio cavalleiro da esquina da ni i
) Quando ao dispontar da brilhante, aurora ou da ouroia brilhatttt 'tJS>
ouvir o garboso gallo vigilante, com aquella bisania que llie .' prm.ra 0 wMi
canto sonoro, signal de chamada dos amareis freguezes e predilectas />/, -
tambem o.solicito Baliza estar prompto em ordem de marcha, agradavel com'c0
a agina branca, diligente como o gallo, grave como Opropketa, no mais per-V
Jfeilo e continuo movimento, servindo a todos, e a lodos contentando.
ADDITAMENTO.
Atten Milho, srecos grandes, perfeilamenle mui-
to bom a..........
Farinha de mandioca a melhor do mer-
cado a......... .
Arroz de casca.......\ \
Rua da Madre de Dos ns. 5 e 9.
5*000
5*500
3*500
Os precos do grande sorlimento d'este magnilico armazem, se achara con-<*i
sideravelmente reduzdos, e a respectiva tabella deixa de ser publicada pmmT
So ama do negocio o segredo. Os freguezes reconheccao em vista do oMec-Jjffi
to que pretender que o proco que se llies pedir ser tao rasoavel que nenhuma | reclamacao offerecerao. Venham todos a fX
km do i.ivittni:\ro as
AO GR4NDE AR94ZEM DE MOLHADOS
DO
A derecot
Vende-se nm adereco cravado de perolas e rn
oins, obra de um trabalho perfeito, por muito me-
nos de seu valor : na rua Augusta n. 54, da, 3 '
horas da tarde em dianle.
Vende-se
superior farinha de mandioca, a bordo dos tingues
escunas Principe, I). Alfonso e Nao Sei, atracados
no caes do liaran do Livramento a tratar a bor-
do, ou no largo do Corpo Santo n. 4, primeiro an-
dar, escrlplorio de Palmeira & Bellrao.________
Vende-se urna porcao de paos de sicupira,
voltiados, proprios para construir carrocas e rodas j
de carro por estar cortada ha mais de 10 annos :
na travessa do Poucinbo, taberna n. 33. I
propriiumdb:
DE
M PEDRO HE MELLO.
2>J&lr'{%!
sfuC&r\H
*asavaga.

MUTILADO
I


Diarle de Pernamfcueo Quinta elra 1 e Dezembro e lci.

NOVA KEF
AUROHA BRILIUME
NEM COROAS NEM MITRAS
GBAIDG
ARMAZEM
DE
ESPLENDIDO ARMAZEM DE 1I0LHAD08
LIAJ\CIl
libra
Largo da Santa Cruz.N.84.
Francisco los Fernandes Pires, tem a honra e avi=ar a ja numerosa freguezfa
e cera especialidarte *s moradores do bairro da Boa-Vista e seos arrebaldes, que fez
nova reforma em sea assiadoestabelecimeot de molhados denominado Aurora Brilhan-
to, ao larg da Santa Cruz, e com esla reforma supno de novo o seu armazem de bons
"-P Roneras, sendo muilos delles mandados vir de sua propria eonta, para melhor servir
-JV-j aquell >s que >tj -lignarcm comprar ou mandar comprar en sea estabelecimento.
N:> armazem da Aurora Brilhante encontrara sempre o respeitavel publico um
lindo o novo sortimento dos melhores gneros que lem vindo ao nosso mercado, c sem-
pre por pregos muilorazoaveis, como se v daseguinte tabella que ser mudada se-
nianalmeute.
'S
A Aurora Brilhante recebe as libras sterlinas por 9, sendo para eompra, e faz 5
por cont de abaliraento a quena comprar do iU para cima.
Charutos Tinos do autor Jos Furtado de Ci-
mas, lia por muilos precos.
Ditos deoutros autorss a 1$.*00. 25 e 25500.
Gigos do batatas novas coa 1 arroba a 1$.
Passas novas, a libra a500 rs.
Pigos novo a 320 rs.
Latas de ervillias e favas portuguezas j pre-
paradas a 720 rs.
Ditas com ostras, exccllente petisco.a 640 rs.
Latas de pei xe ensopado em postas, de mu i las
quaiidades, a 1-5.
Potes de vidro com sal refinado a 500 e 640
rU.
Marrasquino da melhor qualidode, a 85 e
125 i dnzia.
Garrafas de dito a 80o MHOO.
Amendoas confitadas a libra a 800 rs.
Dita com casca a libra a 320 rs.
Nozes, a libra 160 rs
ameo, alpista, a arroba 45 e libra a 160 rs.
Grao de bico, a arroba 4-5 e libra a 160 rs.
Vinho de caj preparado em Sobral a 800 a
garrafa.
Cognac superior a garrafa a 15000, 1S200 e
1,5600.
Champagne boa a dnzia 205,e a garrafa a 25
Garrafcs com genebra hamourgupza a 6$.
Vioko branco Xerez a garrafa a 1$.
Dito Joao de Brito, puro, a garrafa a 640 rs.
Dito adocira lo a 560 rs.
Dito do Porto, fino, a garrafa a 800 e l&
Xarope de grozeis e outras fruclas a 640 rs.
Massas para sopa, amarella, a libra a 480 rs.
Dita branca a 320 rs.
Dita estrelinha, pevide e rodinhas a 640 rs.
Caixinha com 8 libras de dita a 35500.
Sebolas solas grandes, o cent) a 15-
Ditas grandes em resleas a 15280.
Duzias de cartas fraocezas linas a 25500, 35
e 35500.
Duzias de latas de grata nova a 900 rs.
B mhoes do dita a 280 r<.
Marraelada nova a 600 e 720 rs.
Carne-do serla a libra a 320 rs
Cinturicas a libra a 640 rs.
Saceos grandes com farinha a 55
Ditos com milhoo 35500.
Ervilhas seccas libra a 160 rs.
Lentilhas para sopa a libra a 200 rs.
Sevadioha de Franca a libra 200 rs,
Sag a libra a 400 rs.
Araruta verdadeira a libra 480 rs.
Gomma de engommar a arroba a 45 e em
ibra a 160 rs.
Sabo espanhol a libra a 400 rs.
Latas com o wrJadoiro gaz liquido com 27
garrafaa a 125-
Garrafas com dito aSOOrs.
Saceos grandes com feijo mulatinho cora 24
cuias por 95-
., 11 ,v- l ,i>iil nina \ i"|n "'" w ~ *pu
RIJA IH> IMPERADOR 4
Junto ao sebrado em que mura o Sr. (Miente,
Dnarte Almelda A C, reeefoeram de ana propria encommen-
da o mais lindo e variado sortimento de inoIhados, proprlos
da presente estaeo.
Manteiga ingleza Macas brancas
da safra nova viada no ultimo vapor a l,ooo;para sopa a melhor que se pode desejar,
rs. a libra e em barril a 8oo rs.
Presuntos do fiambre muilo novo, a libra a
80J rs.
Ditos para panc'la, a 560 rs.
Queijos londrinos muito superiores,
a 15000.
Ditos do reino vindo oeste vapor a 25600.
Ditos do vapor passado a 25 e 25400.
Queijos de qualha novos, a libra a 560.
Frascas grandes com ameixas a 35000,
Latas com 1|2 libras a 15200
Ditas com 3 e 6 libras a 25500 e 4-
Chocolate francezmuito superior, a libra
15120
Clia lino de priraeira qualidde, a libra
25700.
Dito uxim a 25700,
Bit-) hysson a 25700 e 25800.
Dito perola a 25800.
Dilo em caixinhas de 1 e 2 libras a 25000.
Dito prelo a 2$ e 25500.
Manteiga ingiera flor a 15200.
Dita mais abaixo a 800 rs.
Ditaem barril propria para negocio, a libra
a 600 rs.
Dita para tempero a 400 rs.
Latas com 2 libras do banha refinada, a libra
a 400 rs.
Manteiga franceza nova, a libraa 640.
Hila em b.irris e meios ditos, a libra a 600.
Toacinho de Lisboa a 95500 a arroba e a 320
rs. a iibra.
Latas com bolachinha de soda de 5 libras a
25000.
Ditas com biscoitos e bolachinhas sortidas
a 15500.
Ditas inglezas novas, a libra a 240 rs.
Arroz do Maranhao, a arroba a 25400 e a Ii
bra a 80 e 100 rs.
Dito da India a arroba 25800 e a libraa 100
o 120 rs.
Caf muito superior de primeira qualidde
'"O a 85500, 95 e 95500 a arroba.
9H| Dito em libra a 280, 320 e 360 rs.
y? Vinhos em caixa de 12 garrafas, o melhor
A possivel a 185 e 205
fg Dito mais baixo a 105,125 e 145-
:) Dito Figoaira, o mais superior possivel,
A" caada a 45500 e a garrafa a 640 rs.
-. ft Dito mais baixo a 45 a caada e a 500 rs. a
l'P carrafa.
T Dito de Lisboa, boa marca, a 400 e 51
\i^{ a garrafa.
iS) Hilo Bordos a 640 rs. a garrafa.
.-"S Dt > em caixa, das melhorus marcas, a 75 o
<*M 85000. ..
tjp Serveja, marca tenenle, era botijas a 7 e
a duzia.
Dita de differentcs marcas a 500 rs. a garra-
fa e 55800 a duzia.
Genebra de laranja verdadeira a 15 e 15200
Dita (el'llanda em frascos grandes a 15 e
pepnenos a fi40 rs.
Dita verdadeira de Ilollanda, a botija a 480
Licores linos de varias quaiidades a 800, 15
e15500
Caixas f vinho muscatei a 105, e a garrafa
a 15000.
Ditas cora azeite refinado a 105 e a garrafa
a 15000.
Latas muito bem enditadas com figos novos
a 25, 25500 c 35-
Assucar retinado com ovos muito alvo a ar-
roba a 65500 e a libra a 200 rs.
Papol pautado liso dj poso branco e azul, a
resma a 25500 e 45500.
Vinho Mad.'ira-secco, a 15600.
Ceniode est-iras de tranca a 205-
liarris com azeitonas novas a 15280.
Conservas ingirase francezas de pepinos, Duas bataneas grandes de Romn com os
seb las, azeitonas e mixide a 600, 700 e
800 rs. o fraco grande.
Caixas com frascos de moslarda franceza a
4-5 a duzia, e 360 rs. a frasco,
posos de 2t arrobas, e alguns bracos pe-
queos do rnesmo autor. .
Urna grande quantidadede ca':;^--' vasios de
lodos os taraanb- ,2 a ^ e*da um-
'ITOS OUTROS GNEROS QUE TOR .VARA cm-ADONUO MENCINALOS.
TUDO DE PRIMEIRA QUALIDDE.
SORTIMENTO PARA A FESTA
rmTr
23Largo do Terco23.
Joaquira Simao dos Santos, dono deste armazem de moldados avisa aos amigos do bora e ba-
rato que se venham sortir dos bons gneros este estabelecimeuta que nao se arrependero, se lhe
far a differenca da 10 a 20 por cento, pelo seu prompto pagamento ; e por isso se faz annuncio de
alguus gneros*, que tendo sempre este estabelecimento um glande e vantajoso sortimento de tudo
quanto pertencente a este estabelecimento.
Senlido! Vou fallar com o Conscrvali-o !!
Manteiga ingleza de 1" e 2* sorte a 800, 900 e 15
a libra.
dem franceza em barril a 600 e 640 ris a li-
bra.
Toucinho de Lisboa a 300 rs. a libra e 85800 a ar-
roba.
Batatas em caixas e gigos 15200 e 25000 a ar-
roba.
Caf de primeira e segunda sorte a 250, 280 e 300
rs. a libra.
Arroz da India, Maranhao e Java a 100 e 80 rs. a
libra.
Phosphros do gaz a 25 groza e 180 rs. o maco.
Passas novas a 480 rs. a libra.
Velas de carnauba Aracaty composicao a 100 e 440
rs. a libra.
Massas para sopa a 480 e 440 rs a libra.
Mamullada dos melhores fabricantes de Lisboa de
1 a 2 libras a 640 rs. a libra.
Cha hyssoa o mellior deste genero a 25800 a li-
bra.'
id-m perola miudinho a 25300, 25000 e 35000 a
libra.
Banha ingleza alva e superior a 480 rs. a libra.
Queijos mais novos do mercado a 25500 e 25800.
Serveja das melhores marcas, tanto, branca como
preta a 500 rs. a garrafa e a duzia a 55800.
sabio amarello massa a 180,200 e 240 rs. a libra.
Charutos da Bahia dos melhores fabricantes de
15200, 25000, 255OO e 35 a caixa.
Milho alpista e painco a 160 e 140 rs. a libra.
Vinho de Figueira verdadeiro a 500 rs. a garrafa,
dem de Lisboa das lucidores marcas a 400 a diia.
dem do Porto em barril superior pinga a 640 rs.
dem branco proprio para mlssa a 500 rs. a dita.
I lem do Porto engarrafado a 800 e 15, tomando
mais de urna caada dequalquer um des-tes ter
grande abatimento.
Conservas inglezas e portuguezas a 500 e 640 rs.
Biscoitos e bolachas de soda a 15400 e 25.
Massa de tomate a 600 rs. a libra.
Genebra de Olaida em frascos e botijas e de la-
ranja de 480 a 640-e 15200.
''houricas as mais novas a 560 rs. a libra.
Latas com 1 o meia libra de ameixas a 15200.
Azeite doce de Lisboa a 440 rs. a garrafa e 35 o
gallo.
Manteiga fraaceza
da safra nova a 60o rs. alibra, e em barril
a 5C0 rs.
Amendoas
confortadas de lindissimas cores a 800 rs. a
libra.
Ameixas
em frascos de vidro com 3 libras liquido a
2#400, muito propios para mimos,
CartOes
com bolos francezes a 500 rs. cada um.
Latas
com bolachinhas de soda de todas as qua-
iidades a 1,5300.
Chocolates
de'todas as quaiidades a i 000 a libra.
Presuntos inglezes
dos melhores fabricantes a 800 rs., tambem
temos velaos para 500 rs.
Queijos flamengos
chegados neste ultimo vapor a 2;>(ioo.
Queijos
chegados no ultimo vapor a 2#600 cada um.
<|ueijo
londrino o mais fresco que se pode esperar
e de excellante maree a 800 rs. a libra
sendo inteiro e a 900 rs, a retalho.
Conservas inglezas
as mais novas que se pode esperar a 7G0 rs.
o frasco.
Figos
em libras e caixinhas ricamente douradas,
proprias para mimos a 900 e 15200.
Cha uxim
o melhor que se pode desejar, que outro
qualquer nao pode vender por menos de
3 a 24600.
dem perola
especial qualidde a 2#700 rs. a libra.
dem hyssoa
o mais aromtico que tem vindo ao nosso
mercado a 2#600.
Massas arnarellas
para sopa, macarrao, talharim e aletria a
480 rs. a libra.
COG\AC
o muito afamado cognac Pal Brandy a l,8oo
rs. a garrafa e tie outras muitas.qualida-
Hoc a l^ooo u Q'in is. a gdirafa.
COPO
lapidados para agua a 4,5oo e 5,ooo rs. a
duzia, e a 410 e 5oo rs. cada um.
PAPEL
almaco, greve, peso e de outras muitas nu-
lidades de 2,2oo, a 4,5rm ao me-
lhor.
Papel de botica
de excellente qualidde a 25200 a resma,
pape; i,
{azul e pardo para embrulho de i,4oo a 2,2oo
rs. a resma.
Corinthias
passas corinthias muito novas proprias para
podim a 800 rs. a libra.
Fumo
o verdadeiro fumo americano em chapa a
l,4oo rs. alibra
Vinagre
PRRem ancoretas de 9 caadas a 10,000 rs.
cada urna.
Cebollas
as mais novas do mercado a 7,ooo rs. a caixa
e l.ooo rs. o molho.
Alpista e Painco
o mais novo do mercado a i 40 rs. a libra,
e 4(5400 a arroba.
CEBLAS
SR1II
is mmm um
IQW&AOI
f&S
Vinho tinto sem confeico
Sa00 EM AWORETAS DE 8 CAADAS 30,000
nico deposito em Pemamboco rna da Cadeia o. 1.
Esla n va qualidde de vinho recebida directamente de diversos lavradores de
Torres Novas (provincia da Estremadure) como attestam os bilhetes do caminho de fer-
ro que trazem os cascos, provando sua orignm e procedencia, recommenda-s a todas as
pessoas que queiram ter a certeza de beber vinho puro de uva como o que se bebe nes-
gas trras aonde nao panetrou ainda o espirito d falsiflcaco. E' preciso que o publico
fie convenc de que os vinhos que aqui se importam nao vindo directamente do lavrador
chegam pela maior parte ou quasi tod-s sobrecarregados de preparos nocivos saude
causando bem graves transtornos no appardho digestivo
O annunciante offerece a analyse dos professionaes esta nova qualidde de vinho
que expoe a venda, e da um premio de 1:000,1 a quem descobrir no mesmo algum cor-
no estranho a nalureza da uva de que feito
N. B. Para evitar a falsicaco, o annunciante declara que o nico proprietario
e importador deste vinho o qual vende somcn.o no seu armazem da ra da Cadeia do
Reoife n. i.
macarrao, talharim" e aleiria a 400 rs. a
libra e 4^500 a caixa.
Vinho
Figueira J A A e outras muitas mareas acre-
ditadas a 500 rs. a garrafa.
dem de Lisboa
e de outras marcas a 400 rs. a garrafa, e
20800 a caada.
Idcua do Porto
generosos engarrafado dos melhores fabri-,
cantes da cidade do Porto a l& e 1^200
a garrafa e de iOt9 a 12$ a caixa, as mar-
cas sao asseguintes: Chamisso AFilho,
F. & M., Nctar ou vinho dos Deuzes,
lagrimas do Douro e outros muilos.
Latas
com 10 libras de banha a 4)5000.
Bolachinha ingleza
al#800 a barrica damesmaque
vendem a 2?000e 20400.
Nozes
as mais novas do mercado a 120r .i bra.
Cervejas
dos melhores fabricantesje de todas as mat
cas de 4)5500 a fii500 a duzia.
CHARUTOS
Charutos Thom Pinto,. Reis e outros em
meias caixinhas a 1)5500.
Arroz
do Maranhao a 100 rs. a libra, e da India
a 80 rs. a libra, e 2,5500 a 35000 a ar-
roba desses que vendem por 30400.
CAF
de l.'e 2/ sorte do Rio de Janeiro a 8l5f
e 80800 a arroba, e 280 a 300 rs. a lib?
<; arral es
com 4 ','* garrafas com vinagro a l5000*a!
o garrafao.
GENEBRA DE LARANJA
verdadeira a 10000 o frasco, e de 110000
a caixa.
DEM
em frasqueiras de Ilollanda a 50800 com
12 frascos.
GENEBRA
de Hollanda verdadeira em frasqueira a 6oo
rs. cada urna.
PALITOS
os verdadeiros palitos do gaz a 2,2oo a groza
e 2o rs. cada caixinha.
LICORES
nos de todas as quaiidades, a lo,ooo a caixa
com uma dnzia p. a l.nnn a garrafa.
Marmelada
dos melhores fabricantes de Lisboa, como se-
jam Abreu e outros muiros a 6oo rs. a
Pregunto
o verdadeiro prezuuto de Lamego a 52o rs.
a libra.
ARROZ
Maranhao, Java e India, a loo rs. a libra e
de 3,ooo, a 3,2oo rs. a arroba.
VELAS
de espermacete de diversas marcas a 56o rs.
a libra e em caixa ter abatimento.
VELAS
de carnauba em caixas de arroba a 9,3oo e
caixa e 34o rs. a libra.
ISatatas novas
em caixas de 2 arrobas a 50 a caixa e 60 rs.
a libra.
Passas uitiito novas
em quartos e inteiros a 20 o quarto e 60500
a caixa e 400 rs. a libra.
Chocolate
portuguez o mais especial que se pode de-
sejar a 800 rs. a libra e 140 rs. o pao.
Frutas em calda
chegadas ltimamente, pera, pecego, ginja e
outros muitos a 640 rs. a lata.
Iisce da casca da guiaba
a 600 e 10 ocaixe.
GOMMA MUITO NOVA
M
Silva & Souza
57 RA DO IMPERADOR 57
Grandes reformas de peores
5 a 1 por eento senos odrero que sepuaan bao m Ira mI-
quer parte.
Gneros especialmente escomidos por um dos socios que na Euroi-a se acha
para esse fim.
granilc, a vanlagcm para todas as pessoas que compraren oeste estabele.rt-
menlo.
Os propietarios garanlem todos os gneros sabidos de seu j muito acrediLuW
armazem.
AO PUBLICO,
Nao nos servimos de exordios como constantemente estamos vendo em annun-
cios deste genero, pois sao palavriados de que sempre nosabstivemos, e de que tambara
estamos certos nenhuma atiencao jmerecem do publico. O nosso fim, pois. simple-
mente fazer ver que o verdadeiro e principal interesse de todos esti na tabella dos [r-
eos que passamos a mencionar, e para a qual pedimos toda a attenco.
Yiuho verde.
Chegou o muito desejado vinho do Cartaxo vende-se nicamente oeste a
a 6oo rs. a garrafa e 3o,ooo rs, a ancora com 7o garrafas.
Amendoas confeitadas de diversas cores a
64e rs. a libra,
dem de casca mole a4o o rs. a libra.
muito novas a 10000 o cento na ra do Quei- em paneiros de 1 e 2 arrobas a 30500 a ar-
mado n. 7, ra do Imperador n. 40 e lar- roba el 40 rs. alibra na ra do Qoei-
go do Carmo n. 9
GRAO DE BICO
muito novo a 30100 a arroba e 140 rs. a li-
mado n. 7, ra do Imperador n. 40 e largo
do Carmo n. 9
BOLACHINHAS
bra na ra do Qucimrdo n. 7, ra do- em latas de defferentes quaiidades a 10200
a lata
QUEIJOS FLAMENGOS
chegado* neste ultimo vapor a 20800 na rna
do Queiraado n. 7, ra do Imperador n.
40 e largo do Carmo n. 9.
Imperador n. 40 e largo do Carmo n. 9.
QUEIJO SISSO
muito fresco a 800 rs. a libra na ra do
Queimado n. 7, ra do Imperador n. 40 e
largo do Carmo n. 9
Os proprietarios do grande armazem o Verdadeiro Principal declaram aos seus
freguezes e amigos e ao publico em geral, que para facilitar a commodidade de todos es-
tipularam os mesmos precos nos seguintes lugares:
0 Verdadeiro Principal rna do imperador n. 40
HICA. PERAS 12 l'VAN
chegadas neste ultimo vapor, vende-se na ra do Imperador n. 40, Verdadeiro Princi-
pal.
Ameixas francezas em caixinhas com lindas
estampas a l,2oo e l,5oo rs.
dem em frascos de vidro a 1,2oo rs.
dem em frascos grandes a 2,5oe rs.
.dem em latas de 1 V* Bbrt a l.loo rs.
Arroz do Maranhao e da India o melher que
ha BOSta genero de 8o a loo rs. a libra,
e de 2,5oo a 2,8o rs. a arroba.
Azeite doce de Lisboa a 6oo rs. a garrafa, e
4,8oo rs. a caada.
dem francez e de Lisboa refinado em gar-
rafas brancas a 9oo rs. a garrafa, e lo,ooo
rs. a duzia.
Alfazema muito nova e limpa a 32o rs. a li-
bra. .
Azeitenas muito novas a 2,ooo rs. a anco-
reta.
Alpista limpo a 14o rs. a libra, e 4,4oo rs.
a arroba.
Bolachinhas de Lisboa da fabrica do Beato
Antonio de diversas quaiidades em latas
de 6 e de 3 libras, a 3,oooe l,5oo rs. a
lata e 64o rs. a libra.
dem ingleza em latas de 2 e 4 libras das
melhores marcas a l,3oo e 2,2oo rs. a
lata.
3anha de porco refinada a 6oo rs. a libra e
em barril a 58o rs.
Batatas a 2,ooo rs. a caixa.
Champagne das melhores marcas a 2o,ooo
rs. o gigo, l,8oo rs. a garrafa, e 9oo rs.
as meias garrafas.
Cha uxim o melhor possivel a 2,7oo rs. a
libra.
dem perola qualidde especial a2,7oors.
a libra.
aem ij oB-e-mellior uwIm Mate, enero
a_2,30of 2,4ooe 2,6oo rs. a libra.
j dem prelo homeoptico a 2,ooo rs. a libra.
Cerveja das melhores marcas a 6,ooo rs. a
duzia, e56o rs. a garrafa.
Chocolate francez, hespanhol e suisso a 1 ,oco,
l,2oo e l,4oo rs. a libra.
Charutos do afamado fabricante Jos Fur-
tado de Simas e outros da Rabia como
sejam regaba, trovadores, guanabaras,
delicias e suspiros a l,6oo, 2,ooo, 3,ooo
e 4,ooo rs. a caixa.
Conservas inglezas a 75o rs. o frasco.
dem francezas surtidas ou de urna s qua-
lidde cada frasco a 5oo rs.
Cognac francez e inglez a l,ooors. a garra-
fa, e lo,ooo rs. a duzia.
Cominho e erva-doce a 4oo rs. a libra.
Cravo da India a 6oo rs. a libra.
Canella a 9oo rs. a libra.
Copos finos para agua e vinho a 4,8oo 5,ooo
e 5,!Sno rs. a duzia, e 5oo rs cada um.
Caf do Rio superior a 28o e 3oo rs. a libra,
e 7,5oo a 8,5oo rs. a arroba.
Doce de goiaba superiorem latas a2,ooo rs.
Ervilhas portuguezas em latas chegadas l-
timamente a 6io rs. a lata.
dem ceceas a 16o rs. a libra.
dem j descascadas a 2oo rs. a libra.
Farinha de araruta verdadeira a 320 rs. a
libra.
Figos em caixinhas bem enfeitadas a 9oo
rs. cada urna.
Favas portuguezas em latas chegadas lti-
mamente a 640 rs.
Frutas idem em calda, pera, pecego, alper-
Lentilhas muito nova excedente legn. pe-
ra sopa a 2oo rs. a libra.
Licores francezes de todas as quadaote
de Joo a 9oo rs. a garrafa:
Manteiga ingleza perfeitamenle flor a 8oo e
l.ooo rs. a libra, desnecessario aiais
elogios neste genero, que s se pude ve-
rilicar com a vista.
dem franceza a 64o rs. a libra, e em barr
se far abatimento.
Marmelada do primeiro fabricante de Ljfww
a 7oo rs. a libra, ha latas de 1. I 1 2 e
2 libras.
Massa de tomate em latas de 1 e 2 libras a
6oo rs. a libra.
Macano. talharim e aletria a 4oo rs. a abra.
dem branca a 3o a libra.
Moslarda franceza preparada a 4oo rs. o
frasco,
dem ingleza em pd a 64o rs. o frasco.
Molho inglez em garrafinhas com rollas do
vidro a 64o rs. cada urna.
Marrasquinho verdadeiro de Zara a I,no rs.
a garrafa, e lo.ooo rs. a dnzia.
Nozes muito novas a 16o rs a libra.
Ostras preparadas em latas a 7oo rs. a lata.
Prezunto para fiambre inglez verdadero,
garantindo-se a qualidde a 8oo rs. a libra.
Passas novas de carnada a G4o rs. i libra e
6,5oo rs. a caixa.
dem para sopa cstrellinba, pevide e rodinha
etc. a 3,5oo rs. a caixa, e a Ni rs j libra.
Peixe em latas hermticamente tobadas
seguintes quaiidades: savel. cortina, gorus
cavallinhas, e pescada a l.ooo a lata.
Palitos para denles Renata a 14o rs. <> ma-
to de 2<> rs. maiiinl.os.
dem do gz a 2oo r ':. J.t.-. i-.
a groza.
Painco muito novo 12o rs. a libra e 3,ooo a
arroba.
Queijos flamengos, do ultimo vapor, a 2,5o
rs.
dem londrino muito fresco a 800 rs. a libra.
Sal refinado em potes de vidro a 5oo rs. cada
um.
Sevadinha de Franca a 18o rs. alibra.
Sevada a loo rs. a libra.
Toucinho de Lisboa a 24o i 32o rs. libra.
lijlo para limpar facas a loo rs. cada um.
Vinagre de Lisboa a 2oo rs. a garrafa e
l,4oo rs. a caada,
dem em garraes com 5 garrafas a I ./wj
rs.
Ibem de escora para lavar casa i 36o n>.
cada urna.
Velas de espermacete superiores a 56o rs.
a libra,
dem de carnauba refinada e de cmnposico
a 4iors. alibra, e de 15,ooo a 1 l.ooo rs.
a arroba.
Vinho em pipa, Porto, Lisboa e Figueira
das marcas menos contiendas a 4oo rs.
a garrafa e a 2,8oo rs. a caada.
dem Figueira especialmente escolbido neste
lugar a 6oo rs. a garrafa, e 4,5oo rs. a
caada.
dem Lisboa em ancoras com 9 caadas mar-
ca especial a 22,ooo rs. a ancora.
dem Lavradio, Colares muito fresco em
composicao a 6oo rs. a garran, e 4,5o
rs. a caada.
se, rainha Claudia e ginja a 9oo rs. a lata. ,,",,:: k
aixa nova a loo rs a lata e 1,100 rs. a Idera tf*jtfg" Dva PD,?a 56ors>
garrafa, e a 4,5oo rs. a caada.
Agua Florida.
Balaios para meninas
Lindos balaios de varios costos para meninas
Para restablecer e conservar a Cr natural trazerem no braco : s se enrontra na toja do Bei-
dos cabellos. i ja-Flor, ra do Queimado n. 63 e 69.
A agua florida nao urna tintara, fcto essen-' "Plvt.i'n f na n anlv*n
cial a contestar, a mesma agua dando a pOr primi-| AtiaLUS HIWU
xinhas
em eai-
( ^- *. i. ii-... u |U! |'iii'i>
tiva ao cabello, f.omposta de plantas exticas e
de substancias inoffi-nsivas, ella tem a propriedade
de restituir aos cabellos o principio rorante <|i el- Lindas caixinhas com um cartio com a familia
les tem perdido. D'uma salubridade inconte?ta- imperial, e dentro de cada caixa nm frasco ou sa-
vel, a Agua Florida entretem a limpeza da cabeca' bao o mais fino que passivel: na loja do Beija-
destroe as caspas e impede os cabellos de cahir' Flor ra do Queimado n. 63 e 69.
Oleo de Florida
Composto de substancias vegetaes exticas, elle
constite poderosamente, com a Agua Florida, a
forc*, a bell.-za e a conservagao dos cabellos.
Em Pars, casa de Quislaur n. 12, ra de Riche-
lien, e 21, boulevard Montmartre.
Todos os frascos, nao tendo intacto e claro, o ] Ven lem-se tres panes da casa terrea na ra
timbre prateado da casa, sao reputados falsos. da Roda n. 18 : a tratar na ra larga do Rosario
Deposito, ra do Iuiperador, pbarraacia n. 38. n. 20, loja de funileiro.
GAZ GAZ GAZ
Vende-se gaz da melhor qualid?de a
12)5 a lata : nos armazens da ra do Im-
perador n. 16 a ra do Trapiche Novo n. $?
Gra
duzia.
Gomma muito alva e nova a 16o rs. a libra.
Genebra de Ilollanda em frasqueiras com 12
frascos a 5,8oo rs. e 560 rs. o frasco
dem em botijas a 4oo rs. cada urna,
dem em garrafes de 16 garrafas a 4,8oo
rs. com o garrafao.
dem de tres caadas a 7,2oo rs. cada um.
dem inglezas em garrafas brancas bordadas
com rolha de vidro qualidde superior a
l.ooo rs. a garrafa,
dem de laranja verdadeira a l,ooo rs. o
frasco e H,ooo a frasqueira de 12 frascos.
Kirsch Wasser excellente bebida suissa a
1,8oo rs. a garrafa.
dem Porlo fino em pipa a 56o rs. a parrad.
dem engarrafados generosos Laprim.is do
Douro, Duque do Porto, D. Luiz I, D.
Pedro V, Nctar, velbo serr, M.ik.isio
Genuino, Particular a 9oo e 1,2oo rs. a gar-
arafa, c a lo,ooo rs. a caixa com urna du-
zia.
dem Madeira legitimo a l,2oo rs. a garra-
fa, e a 12,ooo rs. a duzia.
dem Muscatei a l.ooo rs. a garrafa.
dem Bordeaux das acreditadas marcas Si.
Julien, St. Esteph, cbaleau la Rose, rbi'an
Margoux e outros a 6,5oo rs. a caixa. e
56o rs. a garrafa.
CERVEJA EM BARRIL
a SOO rs. o copo
Uiieljo de Hias ehegado no vapor
dem prafo amito fresco
dem suisso superior
dem londrino superior.
57 Kua do Imperador 57

ILEGVEL



J
Diario de TutmMjmbmto Quinta elra 1 de Dezembro de 1SS4.

A AGIM
ra do Vueimado n. 8
RECEBEU:
Bonitos caixinhas de madeira envernisadas, om
finas perfumaras.
Outras de papellao de diversos lmannos e igual-
mente bonitas, tambem rom perfumaras.
Lindas cestinhas de Yidrocom ditas.
Caixinhas imitando tartaruga cora ditas.
Ditas com 6e 12 frasquinhos de cheiros.
Objectos para baptisados.
A Aguia Branca, na ra do Queimado n. 8, aca-
ba de receber os seguales objectos para baptisa-
dos:
Bonito e bem bordados vestuario de cam-
bra ia.
Ditos e modernos chapozinbos de setim e toncas
bordadas e enfeitadas.
Sapalinhos de setim
dados.
Meias de seda e Go do Escocia, brancas e nie-
ladas.
Toueas
(eitas.
e merino muto bem bor-
e sapatinbos de la, obras muito bem
Bonitas caixinhas
eiii mnsica e sem ella para costara, c
outras com arraujos para barba,
f A Aguia Branca recebeu novamentc um bello
sortimento de benitas caixinhas com msica e sem
ella para costura, e outras com os arranjos neces-
sarios para barba ; assim, pois, quem comparecer
om dmheire est habilitado a compra-Ios por pre-
eo commodo : na ra do Queimado, loia da Aguia
Branca n. 8. *
CHROllACOME
para Ungir cabello
A Aguia Branca, na ra do Queimado n. 8, re-
ceben essa excellente tintara para eabelle, enjo
cVito r.ipido e proveitoso, viudo ella munida de
sclarecimentos em porluguez, d'onde qualquer
pessoa pode bem conhecer o modo de applicar.
Com o chromocorae qne serve para tingir, veio
tambem hydrocallitr.china, agua para tingir cali-
los, roloncomo para lustrar os ditos, e onychro-
mantina Bara limpar as unhas, e callicomiphila,
pomada de que se pode usar sem receio de offen-
der ao cabello preparado. Os pretendentes acha-
rao preco razoavel.
Banhas finas
em copos, latas e seupeirinhas de \ idi-o
pteo.
A Agnia Branca sempre cuidadosa em bem ser-
vir a sua boa fregnezia, mandou vir e acaba de
receber na melhor oceasiao os desejados copos e
as procuradas latas com banhas finas, assim como
amas bonitas soupeirinhas de vidro opaco com
alegres inscripcoes. as quaes dizem smente res-
en cao
O Vigilante est alerta, nao Iheera permittido
deixar pasar desapercebido sem que nao dsse o
seu canto, afim de annunciar ao respeitavel publi-
co o grande sortimenio de galanteras do melhor
gosto propiamente para qualquer mimo, que aca-
ba de chegar neste ultimo paquete, assim como
muitos outros objectos que recebe por diversos na-
vios, tanto de sua conla como de consignaco aue
est resolvido
AO PUBLICO
Ncm o menor constrau-
Sjlmento se eutregar
Importe do genero qne
ao agradar.
ATTENCJO
s preeos da seguate
tabella para todos, po-
dendo assim servir de ba-
se para o ajaste de eontas
i os portadores.
RUI 1>A VAMWUk II ECIFE X. 53.
(Logo passando o are da Coneeico)
firande rednccSo de preeos, equivalen, c a dez por cento menos do que outro qualquer
annunciante.
m;ic ^?I,e*.M*TN, posso Pr mais temP sustentar o preco da manteca incl
utos objectos, etc., dando com isio ocasiao a todas as espelucS araranZ r X
leza
16,5000
185000
105000
165000
1050O0
165000
95000
65000
65000
65000
proteccao do respeilavel publico empregando par?
isso todas e as melhores diligencias para que fi-
quera satisfeitos; isto s no Gallo Vigilante, ra do
Crespo n. 7.
lucos porla-joias.
Cofre de muito gosto por
Cestinhas transparentes forradas de ma-
dreperola por
Lindas jardineiras.
Ricos cofres com camaphen.
Lindas caixinhas eom pedras brancas.
Lindo balao com calungas dentro, tam-
bem para joias.'
Tambalier para ditas.
Cestinhas ditas.
Cosmorama ditas.
Crnazinhas.
S no Vigilante, ra do Crespo n. 7.
Ricos porta bouijuetes de diversos gostos e pre-
eos ; s no Vigilante, ra do Crespo n. 7.
Ricos sintes
eom bolcinhas ao lado, a 105, 125 e 155,dtos sem
bolea porm do mesmo gosto, a 2*500, 35, 3*500
Ricas fivellas avulsas para sinto^o melhor que se
pode encontrar, a 15300, 25, 25500 e 35 o par;
s no Vigilante, ra do Crespo n. 7.
Cabazes ou cestinhas.
At que chegaram as desejadas cestinhas ou ca-
bales para meninas trazercm no braco, o mais rica
possivel a 25500, 35500, 45, 55, 75 e 105; s no
Vigilante, ra do Crespo n. 7.
Mais lepes
com pequeo defeito, leques de sndalo com pe-
_ a i.ooors. a libra, bem assim o de ontros
peiuncas acabaren por bom preco a manteiga de tempero, e gritaran em
Ora, eu offendido com estas obscuridades e receioso em adoptar o i
apa. ,Mla, ps .o &^iftraa rssass s-ssa deusr:
libra. Hoje porem, resentidos da reducto a que
es
esta resolvido a vender por preces muito baratos alta voz, que DOdem vender wln nrecn nup un vpmln 11 --------r--*~ -.~..B uv i
para vender muito e ganhar ronco, e dar extracao systhema aue virei enrontr dflTJnL^mnmll ,' eu off?nd,do com <*** obscuridades e receioso em adoptar o mesmo
o grande deposito que tem, qne espera merecer i- \ v .?nconl.rar' de so se vender com un> POr cento a carola, reso'" *"
pea seguinte tabella, pois como sabis ca pelo meu bairro, at a abertura do i
SiS !L;l".r0?ir!_C)_len!nleiga,ing,e,za a n5scr de M00 a l.Goo rs. a libra.
Para a festa
Capas, casaros e sontenbarqnes
Cama t\-Silva receberam pelo ultimo ;r fraa-
cez nm grande e variado sortimento de tras* seO-
lembarques e os mais modernos mmm t gr*.-
denaples e nobrea preta, Nafta ricamente er. fal-
lados ; e venden icrprecos muito barato, r*r
haver grande poroso na luja do Pavo, roa 4:i
Inipprainz n. GO, (Ir Gama A Silva.
HlJ(
^ ende-se superior vinho do Porto em raixas *fi
urna duzia : em casa de Jobnstoo Pater A C_ ra
do A'g'rio n. 3.
SALSAPAEBII .
DE
Aa curas ruil
Para bem de todos.
reza cen fiSS iSSSSZSZZ ^'^^fXSL'* K f 2=^ '"*'-
losimgX precisarem. o quando Bao pCam virpXoSpo?ut t "^^SS^VS^T^STS
serao lao bem servrfos como sev.essem penalmente, bavendo para com eslestoda Zi^S^S^^ZmSSS^
frjr : -
'nwat Uu
peno as senhoras, e com tal acert que nenhuma queD0 Mell Pr barato preco de 85 e 105, chi-
que as rir delxar de comprar e nao se enfadar1 ?zes[fmuitu bonitos tambem, pelo barato preco de
de ler a inseripcao qne tao merecidamente Ihe toca I ** e 5> be"'arallos muito bonitos, tambem por ba-
c quem quizer ser bem servido dirigir-se arBara,0,p.ref rte e 55, leques de charo tambem
Pr **, tudo isto para acabar, perdendo-se tai-
vez 80 por cent; s no Vigilante, ra do Crespo
Pentes.
Neste artigo tem um grande sortimento, tanto
para alizar como para atar cabello, os mais lindos
que se pode desejar, assim como de arrepacar ca-
nello, tanto de borracha como de tartaruga comen-
fetes e sem elle para menina; s no Vigilante,ra
do Crespo n. 7.
Pulseiras.
Lindas pulseiras de conlas e de missanga, cores
muito lindas e de muilo gosto a 15 e 15200.
Para segurar mangnilos.
Tambem chegaram as liguinbas estreitinhas de
borracha que as senhoras tanto precisam para se-
gurar manguitos por ser muito commodo e muito
barato, a 320 o par; s no Vigilante, ra do ires-
po n. 7. a
Leques.
Rlquissimos leques de madreperola tanto para
i2as co ,,ara menina5, pelo barato preco
de 125 e 145; s no Vigilante, ra do Cresnn
tk- 7.
Pentes
tambem chegaram os nqnissimos pentes de concha
de tartaruga e de nassa lina, que se vende por 25,
35 e 55; s no Vigilante, ra do Crespo n. 7.
Canelas.
Riquissimas caetas de madreperola proprias
para qualquer presente, pelo baratissimo preco de
15500 e 25. *
Sapalinhos e meias de seda.
Riquissimos sapatinhos de seda e de merino en-
feitados, assim como meiaszinhas de seda, gorrazi-
nhas e louquinhas para as criancinhas se baptiza-
rem; s no Vigilante, ra do Crespo n. 7.
Vollinhas.
Lindas vollinhas de perolas falsas com cruzinhas
fingindo brilhantes, assim como cruzinhas avulsas
e vollinhas, pelo barato preco de 15 e 15200, as
cruzes avuls asa 400 rs.; s no Vigilante, ra do
Crespo n. 7.
Golinhas.
Riquissimas golinhas e manguitos, o melhor gos-
to possivel, a 25, 25500 e 35; s no Vigilante,
ra do Crespo n. 7.
Eofeiles para senhora.
Riquosissim enfeites com laco e sem laco e de
outros.muitos gostos a 15, 15500 e 35 : s no Vi-
gilante, ra do Crespo n. 7.
TranceliDS.
Lindos tranrelins de eabello para relegio ou lu-
netas, pelo baratissimo preco de 15500, ditos de
retroz a 200 rs.
Babadinhos entremetas.
Riquissimos babadinhos entremeios com lindos
desenhos tapados e transparentes, pelo baratissimo
preco de 15200, 15500, 25 e 35; s no Vigilante,
ra do Crespo n. 7.
Cascarrilbas.
Grande sortimento de cascarrinas de diversas
larguras, assim como galaozinho e trancinhas pro-
prias para enfeites; s no Vigilante, ra do Cres-
po u. 7.
Filas.
Grande sortimento de fitas de diversas larguras
e qualidades, per preces que admiran, aes com-
pradores, havendo fitas largas proprias para cin-
teiros que se pae vender a 300 rs. a vara, e peca
de 9 varas a 25,; s no Vigilante, ra do Crespo
do Queimado, loja da Aguia Oranca n. 8.
que andam, que choram,
que fallam, ele.
A Aguia Branca, aa rna do Queimado n. 8, ani-
mada pele apreee que a sua boa ireguezia sabe
dar a essas boas novidades, mandou vir e acaba
de receber um extraordinario sortimento de boni-
tas borneas, qne andan que fallam, qne choram
e outras mmtas de diversas qualidades como dan-'
sarraas, soldados, atiradores, etc., e todas mui bem
vestidas; assim, pois, a Aguia Branca cfperaa
concurrencia dos apreciadores do qom, cert >s de
que acharao preces razoaveis e serio satisfactoria-
defflneT "ma m qae comPareara munidos
finos e aromticos pos de
arija z
Em bonitos vasos de pedra, poreellaradonrada.
vidro e madeira, estes com o Compleme pincel e
sem elle, em latas de potes de papellao, sendo todo
elle de superior qualidade e agradaveis cheiros,
Emquanto ao preco, nao se assuste e comprador,
eompareca com dinheiro e ser bem servido na
loja da Aguia Branca, ruado Queimado n. 8, ende
tambem se vendem separadamente os pinceis.
$<>&tu reirs
A Aguia Branca, na ra do Queimado n. 8, ven-
de caixinhas necessarias para costura, as quaes
tem linhas de diversas qualidades, retroz, lesoura
e oulros arraujos preeisos, assim como amostras de
bordados ou marca, ele, e lados
modos.
-Manteiga ingleza (safra nova) especialmente
escolhida a 8oe rs. a libra, em barril se
faz abatimento.
dem franceza a maig ora que tem vindo ao
mercado a 56o rs. a libra, e em barril oa
meios a 5oo rs.
Cha hysson de superior qualidade a 2,6oo rs.
a libra.
dem perela o mais superior do mercado a
2,8oo rs.
dem buxim o melhor que se pode desejar
neste genero 2,6oo rs.
dem pretohomeopatliicoporserde superior
qualidade a 2,ooo rs. a libra,
dem hysson, huxim e perola mais proprio
para negocio o l,6oo, l,8oo e 2,ooo rs. a
libra, garante-se ser muito regular, igual
ao que se vende emoulra parte por 2,4oo
e 2,6oo rs.
Linguicas, chouricas e paios em latas de 8
libras, ermeticamenle lacradas a 5.5oe rs.
garante-se serem superiores aos que vem
em barris.
Chouricas e paios em barris de meia e urna
arroba a 8,ooo rs. e 1,5oo e Coo rs. a libra.
Queijos flamengos muito frescos chegados
rs. e em barricas de 4 duzias se faz abati-
mento.
Caf do Rio a 26o e 28ors. a libra, e 7.8oo
e 8,5oo rs. a arroba,
dem lavado de primeira qualidade a 3oo rs.
a libra, e 9,ooo rs. a arroba,
dem do Cear de superior qualidade a 24o
e 28o rs. a libra, e 7,80o a 8,ooo rs. a
arroba.
Arroz do Maranhlo a loo rs. a libra, e 3,ooo
rs. a arroba,
dem da India muito alvo egraudo a too rs. a
libra, e 3,ooo rs. a arroba,
dem de Java a 8o rs. a libra, e 2,2oo rs.
a arroba.
Painco e alpista a i4o rs. a libra, e 4,3oo
rs. a arroba.
Massa de tomate em latas de 1 e 2 libras a
6oo rs. e de barril muito superior a 5oo
rs. a libra.
Aletria, macarrao e talharim a 4oo rs. a li-
bra, e 9,ooo rs. a caixa.
dem e talherim branco a 32o rs. a libra,
estas massas tornam-se recomendaveis as
pessoas doentes por serem propriamente
feitas para esse fim.
leSlllm.0^ap0ra,22oors- ed0 vapor. Estearinas a 9Gors. a libra, e em caixa com
a presos cora
RIVAL SEM SEGUNDO
Ra do Queimado ns. 49 e 55, loja de miudezas
de Jos de Azevedo Maia est continuando
vender muito barato, pois seu genio dar a fazen-
da por lodo prego a vista dos cobres.
Cartas de altiuetes francezes da melhor qualidade
a 80 rs.
Grosas de peonas de ac inglezas da melhor ana-
lidade a 640 rs.
Caixas de clcheles francezes de superiores quab-
dades a 40 rs.
Grosas de botoes de madreperola muito finos a56(
e 640 ris.
Carreteis com 4 a 5 oitavas de retrot preto fino a
640 rs.
Resmas de papel de peso liso muito superior a
25OOO.
Gravatas da liga e de outras muitas qnalidades
500 rs. -
Caivetes para penna com 3 folhas fazenda boa *
800 rs.
Duzia de botoes branco para casaveques de senho-
ra a 100 rs.
Pecas de fita de cs estreitas com 9 varas garan-
tidas a 320 rs.
O Expositor Purtuguez para os meninos a prender
a ler a 800 rs.
Os segredos da natureza para os meninos a pren-
der a ler a 15000.
Caminas da doutnna ebristia, finas e superiores a
320 rs.
Pentes finos de rnarfim a 15000, 15200 e 15500.
Pares de I uvas de seda para homens e senhoras a
500 rs.
Gollinhas para senhora o melhor que ha a 320 e
500 rs.
Frascos com snperiores banhas a 240, 320, 500 e
15000.
Livros que serve para assentar roupa, pelo diminu-
to preco de 160 rs.
Capachos redondos muito finos a 500 rs.
Cordo branco para esparlilbes muito superior, a
vara a 20 rs.
Carritis com 150 jardas de linha branca a 60
ris.
Cartes com 200 jardas de linha branca garant-
d< s a 60 rs.
Grosas de peonas de ac superiores a 500 rs.
Varas de franja branca e de cores larga para toa-
Ibas a 160 rs.
Pares de botoes de punho, oh que pechineha a
120 rs.
Tinteiros de vidro com tinta a 160 rs.
Ditos de barro com superior tinta a 100 r..
Grosas de botoes de louca prateados muito fino a
160 rs.
Tesouras para costura superior qualidade a 000
ris.
Escovas para limpar dentes, superiores a 200 rs.
Caixas com superiores pnospboros de segnraica a
160 rs.
Caixas com 100 envelopes o melhor que ha a 640
ris.
Caixas com 20 qnadernos de papel amiade, mnilo
finoa600rs.
Quadernos de papel pequeo moito Ino a 20 rs.
Fabrica de licores.
A rna das Cruzes n. 3.
Vende se excellentes doces de todas as qualida-
g-s em perefes a ventad* do regaez.
passado a l,6oo e 1,800 rs.
dem londrinos os mais superiores que tem
rindo ao mercado a 800 rs. a libra entei-
ro se faz abalimento.
dem prato muito fresco a 800 rs. a libra.
dem do Alentejo o que se pode desejar de
fresco e superior a 800 rs. a libra, a elles
antes que se acabem.
Ervilhas e favas porluguezas em latasj pre-
paradas a 64o rs.
Marmelada imperial dos mais acreditados fa-
bricantes de Lisboa a 600 r* 9 Um.
frezunlo do reino vmdos de casa particular
a 56o rs. a libra, e a 5oo rs. inteiro.
dem inglezas para fiambre chegado neste
vapor 72o rs. a libra.
Copos lapidados para a gua a S,ooo e 5,5oo a
duzia,
Choculate francez, suisso e hespanol a 9oo
t,ooo e t,2oo rs. a libra.
Espermacete em caixinhas contendo 6 libras
por 4,000 rs., paranle-se serem transpa-
rente e de superior qualidade, tambem tem
de 12 por libra propria para carro.
Peixe em posta sovel, corvina, gors. pesca-
25 libras a 52o rs.
Vinho do Porto muito fino excellente qua-
lidade proprio para engarrafar em ancore-
tas com 9 caadas por 45,ooo rs.
Vinho de pipa Porto, Figueira, e Lisboa a32o,
4oo e5oo rs. a garrafa, em caada a 2,5oo, |
3,ooo e 3,8oo rs.
Vinho branco de Lisboa de excellente quali-
dade a 4oo e 5oo rs. a garrafa, em caada
a 3,000 e 3,5oo rs.
Vinho bfanco para missa em caixa de l duzia
a o,uOv c o eou 10. a garraia.
Vinho do Porto das melhores marcas, que
rem ao mercado como sejam Lagrimas do
Douro, Duque do Porto, DuqueGenuino,
D. Luiz I., Madeira secca, Malvazio fino,
Fetoria em caixa de i duzia de 9,ooo a
10,000 rs. ea 9oo e i,000 a garrafa.
Vinho Colares o mais superior que tem
vindo ao mercado a 64o rs. a garrafa.
Sardinhas de Nantesem quartos e meias latas
a 36o e 56o rs. cada urna.
Sardinhas porluguezas em latas grandes
preparadas pelo melhor conserveiro de Lis-
boa a 64o rs.
Antonio de Lisboa em latas com 6 libras
por 2,5oo; ditas doce em latas com o mes-
mo peso a 2,5oo; ditas imper aes em latas
de 3 libras por l,5oo rs.
Ameixas francezas em latas de t e meia libra
por i,2oo; ditas em caixinhas de deverses
tamanhos com bonitas estampas na caixa
exteriora t,2oo, t,5oe, ef,8oors.
Azeite doce refinado Penanol ou do Kempes
de Lisboa a 85o rs. a garrafa e 9,5oo a
caixa com urna duzia.
Batatas muito novas a 5o rs. a libra e 2,000 a
caixa com 2 arrobas.
Conservas inglezas a 75o rs. o frasco e
8,5oo a duzia.
Vassouras de escova para esfregar casa a 32o
Nozes muito novas a 16o rs. a libra.
Molho inglez em garrafa de vidro com
rolha do mesmo a 5oo rs.
Mostarda ingleza dos melhores fabricantes a
800 rs. o frasco.
Mostarda franceza em potes j preparada
a 4oo rs.
Lentilhas excellente legme para sopa a 2oo
rs. a libra.
CMJMMM ANIMA,
ENFERHDA8 SPHElIiCAS,
Erysipehs, Shoomati
Nevralgias, Escorbuto,
etc., eJ".. ct-..
(do o :.'
cpio tem grongeauo
nomo i
re
da, salmao, ostras echernee, vezugo em i Bolachinhas inglezas as mais novas do mer-
latas grandes a 800 e l,ooo rs. cada urna. cado a 2,800 rs. a barrica, e 24o rs. a
Vinho Boideaux das marcas mais acredita- libra,
das que tem vmdo ao nosso mercado a, Bclachinha de soda em latas com diversas
b,ooo 7,000 e 8,000 rs. a caixa, garante- qualidades a l,3oo rs.
se ser de qualidade superior, que outro Bolo francez em caixinhas muito proprias
5!?a!! ",aG,,p0, ve5'ier Pr este Pre?-1 Para mimo a 64o rs.
Passas muito novas de carnada a 4oo rs. a
libra e 6,000 rs. a caixa com 28 libras.
Figos de comadre a 24o rs. a libra e
l,8oo rs. a caixa com 8 libras.
Arnendoas de casca mole a 32o rs. a libra.
Bolachinhas d'agua em sal da fabrica do Beato
Genebra de Hollanda a 56o rs. o frasco, e
5,7oo rs. a frasqueira.
Idcm de laranja verdadeira de Aliona em
frascos grandes a l.ooors. o frasco, e
H,ooo rs. a duzia.
dem de Hollanda em botijas grandes a 4oo
Marrasquino o verdadeiro de Zara em garrafas
grandes a l.ooors. e 11,000 a duzia.
Palitos para dentes a 14o e 16o rs. o mago.
Sal refinado em frasco de vidro com rolha do
mesmo a 5oo rs.
Cerveja branca e preta das marcas mais a-
creditadas que vem ao mercado a5,ooo e
5,5oo a duzia e 48o rs. a garrafa.
Sag muito novo e alvo a 24o rs. a libra.
Sevadinha de Franca muito nova a2oors.
Charutosde todos os fabricantes da Bahiae das
mais !-i-editadas marcas conhecidas no
nosso mercado a z.ooo, 2,000, j.ooo,
3,5oo e 3,8oo a caixa de loo charutos.
Cognac inglez das melhores marcas a
1,080 rs. a garrafa.
Doce da casca da goiaba em latas de 4 li-
bras por 2,ooo; ditoemcaixesa6oors.
cada um.
Farinha de araruta verdadeira a 32 rs. a
libra.
Velas de carnauba de 6 e 12 por libra a
32o rs. a libra e lo.ooo rs. a arroba.
Azeite doce de Lisboa a 64o rs. a garrafa
e 4,8oo a caada.
Banha de porco refinada a 4oo rs. a libra
e 36o rs. em barril.
Capil de diversas frutas muito frescas a
64o rs. a garrafa.
Palitos do gaz a 2,2oo rs. a graza.
Toucinho de Lisboa muito alto e alvo a
32o rs. a libra e 8,5oo a arroba.
Ameixas francezas em latas de 3 libras por
2,000. rs.
Cebollas solas a l,4oo o cento ; ditas em
molhos com cento etantas por l,2oo rs.
Matte excellente cha para os navegantes a
a 2oo rs. libras.
Salsaparrilha de BriMo]
por todas panes do universo, 1
sineute devidus
Ucica Legitima e Qrigial
SALSAPHHILHA DS IBIfl
ri!KIA.;.\|) V K-
E.fMIfl & KOTP m J9T.I rot
ACcd'iinit a rvf'.iUi -i !>,-.
A venda as boticas de Caors dr Harnn7.1t
ra da Cruz, e Joao da C. Bravo A C, tm
da Madre de Dos.
ESCBAVOS FGIDOS.
Est Fgido.
Continua a estar fgido o mulato acaboclado ^
nome Marcelino do abaixo asignado. E.-te mui-
to de altura regular, liaslanto reorcad. du r r-
po, lem mos e ps grandes, cata-lio corrido, raa
redonda, nariz chato, barba pouca. tem Unios os
dentes, e quando falla maisapre>>aii.. innaj. *
fgido ha (|uareuta das : recoinnu-uiao.- ao 11,
rapilaes de campo o quiram pegar e l.var .i nu
do Imperador n. 35, que sero reeompeiis...!
Antonio Luiz dos Santos.
Ausentou-te de casa do atoia imi$mi
dia 16 de novembro, um escravo de mm *m i,
com 12 a 13 anuos, levando caira e rasMM l ..!-
godo azul de hstras, chapeo d*- piiha. rriont.-,
bem preto, muito ladino, dentes niuifi ilv -. tmrj9
Jnn Ifm m d o se falla estar se rindo, fui comprad ao Dr. Vie-
lorino do Reg Tusrano Brrelo, natural di fa-
rahyba do Norte, lem andado peta Boa Vista n
aterro dos Afogados, protesia-se contra .iir-i n ti-
ver acoutado, pois saue-se que tpm orao em
algumas catas com cttnsentiment ios imm : :-e
de-se a sua apprehensao, levando a ra ta ,iui
n. 18, pnmtiro andar.
________ Antonio Alves de Mor?"-.
lllx
n. 7.
Fitas de la.
Fitas de laa de todas as qualidades, proprias pa-
ra debrum de vestido a 700 rs. a pega; s no Vi-
gilante, ra do Crespo n. 7
Ricos rspelbos.
Riquissimos espelhos com moldura donrada
sem ella de 8,5, lfl, 12* e 14, assim como com
columnas de differentes tamanhos a 2$, 35,4,5, 55
e 6,5; s no Vigilante, roa do Crespo n. 7.
Lidos jarros e ligaras.
Riquissimos jarros e figuras de porcelana Gna,
para enfeite de sala, sendo o melhor gosto queaqui
tem apparecido; s no Vigilante, ra do Crespo
n. 7.
Para pos de arroz.
Riquissimos vasos com booecia para nos de arroz,
cousa de muito gosto a 1500 e 2,5, assim como
pacotes s com os pos a 320 rs. cada um; s no
Vigilante, rna do Crespo n. 7.
Perfumaras.
Grande sortimento de extractos e banhas, poma-
das, assim como de lindos copos ou vasos com dis-
tinclivos e offerecimentos as siohasinhas dos me-
lhores e mais afamados autores de Faris e Inglater-
ra, assim como os grandes copos de han ha japoneza
AGENCIA
DA
AGENCIA LGW-MOOL
Rna da Senzalla nova n. 42.
Neste estabelecimento contina a haver
om completo sortimento de moendas e meia
cuoendas para engenho, machinas de vapor
e tachas de ferro batido e coado, de todos o
iamanhos para ditos.
Arados americanos e machinas pan
lavar roapa: em casa de S. P. Johnston C,
ra da Senzalla Nova n. 42.
UMA GRANDE LIQUIDACAO
Excellentissimas senhoras
J
No dia 27 de novembro do corrmie anno fnafo
dos Afogados um mualo de nome Ju-. tfc ;.> aa-
nos, o qual j trabalhou na estrada t f.rrc, o
passava por forro, e era conlu-cido por l H Joa-
quim ; levoo vestido caiga de al-. J.i a
Iha, camisa de algodSo azul, cha; -o do -li l ti -a
do, com os seguintes signaes : bailo, gmsw, tm
rlara, cabelks cre>pos a prelos, rara um y ,
larga, nariz regular, olhos ureos. fttwn m I
finas, e o menor signal elle ser ba>tant- miope,
que para ver as consas o prei-i-o levar aa !.
quem o capturar leve-o aos Afo^idos a Jos I
que Lisboa, que o seu legitimo senhor, qne >< ra
bem recompensado.
-Hk.'ti'ti
mMmmmmmmmmmmm
I fabrica Conceico da 1
Bahia.
KAndrade & Reg, recebem constante- I
mente e tem venda no seu armazem n.
gP 34 da ra do Imperador, algodo d'aqael- >
Kx la fabrica, proprio para saceos de assu- M
car, emLalar aigodao empluma etc., etc., |B
H| pelo preco mais razoavel.
mmmwMm wm mwml
Roa da Senzalla n.42.
Vende-se, em casa de S. P. Johnston & C,
sellins e silhes inglezes, candieiros e casti-
Caes bronzeados, lonas inglezas, fio de vela,
chicotes para carros e montara, arreios para
carros de um e dous cavallos, e relogios de
ouro patente inglez.
Roa da Senzalla Nova d. 42. '
Naste estabelecimento vendem-se: t ac d i
_ ferro coado libra a 110 rs., idemd eLow
a z# e a I*, assim como outros objectos que nao e i JJoor libra a 120 rs.
possivel por neje annonciar, e vista dos fregu- ------------------,--------____________________,
Farinha de mandioca.
a 53000 o sarco.
A melhor que existe no mercado, a bordo do pa-
zes se far todo nejtocio; na loja do Gallo Vigilante,
rna do Crespo n. 7.
Albnns
para JO at MO retratos, muito bons e por menos
preco qne em outra qualquer parte: na rna do
Crespo n. 4. _______
Vendem-se rieos ps de craveiros, e rravos
brancos, encarnados e rajados, por preco commo-
do : aa ra do Hospicio n. 38.
Vagido.
Desappareceu ou furtaram do sitio do Pa, n u i-
rim, junto do do cirnrgiao Leal, na neitj t!c 2*3
para 21 deste mez, nm cavallo nidadn. rlor, rrw.
de de meia idade, caneca grande, rom urna jirettc-
na bexiga, de pisadura de seiim, e ba>uuta
pesado : quem o ai har pode lvalo no di'.j -trj
cima que ser recompensado.
Acha-se ausente desd dia 12 de n n dM
a preta Luiza, com os signaes seguimos: ci>r fula,
marcas de bexiha no rosto, tpm duas clcairizp> na
mi direita, idade 25 annos, pouco mai ou mom*
levou vestido de chiu e panno da cosa ja nsada!
consta andar nesta cidade : pede-sp as antoridad-s
policiaes a appre.ienso da diu escrava e leva I
a ra dos Pires n. 34, que era generosamente re-
compensado.
fUio o escravo Cn.-piinauo, S idade 2*
annos, barbado, estatnra regular, bem parecido e
consta andar nos arrbaldes desia cidade: qm-m o
aprehender leve-o raa do Livranealo n. 10 qu
ser recompensado.
Fugio no dia 11 do crrente mez a esc rara
Sophia, crioula, de idade 30 annos, n m os tmmm
seguintes : altura rcaotar, cor fula, beiros iro-
sos, Uta de denles a frenie, lev. u vMu i |
chita com flores enramada, panno da rosta earar-
nado, foi presa na estrada do Caxang, e de dot*
evadise, julga-se que andar orrulia em aqurlfe
lugar : pede-se aos rapilaes de campo que a pe-
guen) o iragam a rna Vtiha n. 92, sobrado, ata
sero recompensados
Fugio no dia l do correte tan de Dnvm-
bro a escrava de nome Colecta, de idade de 22 an-
nos, pouco mais on menos, rom os signaes =ma-
tes : olhos apenados, bons denles, be icos regula-
res, nariz afilado, pescoco romprido, liana de es-
tatura, e com os pes um pouco a|>alheiado*, kvoa
om vestido de cassa desbotada e com i He ontro*
mais presume-se ter sido fednzida por nm fi-
nal de marcineiria, cera quem tem-se visto algu-
mas vezes as ras do bairro da Boa-Vista, itr
isso protssta-se proceder criminalmente contra a
pessoa que a seduzio o a livor -culta : rogase aa
autoridades policiaes t eapitaes de campo aim 4n
apprehende-la e leva-la a ra da Imperathz n. 29,
terceiro andar.
Fugio do engente Ronca, no dia 9 do correa-
te, nm rabritiaho de nome Custodio, de idade e
14 a 15 annos, secco de corpo, pernas Deas, pea
seceos, rosto desramado, queixo fino, maca
tanto altas, tem as duas nabas de amhus es u.d. *
grandes dos pes aleijados, tem nos bracos marea
Vende-se nma prensa para enfardar e um motor Cjam 8 pa|mo9 de largura e mui te sa perier aM- ir"des WMjrtaa, dons caloah.nhu> pe qnaaea
A loja da rna do Cresp b. 17, de Jos Gomes Villar.
Receben de sua encommenda vindo de Paris, as melhores fazendas que tem viada
a esta provincia. *
Cortes de blonde completamente preparados com capella e flores etc., etc. proorios
para casamentes. v v
Cortes de mcreanliqne para noiva, mantas e oapellas proprias para noiva, fcalSes de
todas as qualMades para senhoras, ricos cortes de seda prelado crese moreaniique pre-
to, grosdenaples preto e de cores, camisas de cambraia bordadas para senhoras.
Chapeos de palba para senhora assim como para menina o que tem vindo de me-
lhor, peitos bordados para camisas de homem, cassas de cores, orgrndys de lindas cer
chitas de todas as qualidades. '
Capas pretas de gorguro importanlissimas, santerabarqnes pretos, assim como de
cores o melhor, casai oes, pelerinas, pellives etc., etc., casaveques compridos de tres ore-
tos o de gorguro, fazendas importanlissimas.
Novo gosto
Chales de renda pretos o mais moderno presentemente a Igf e 20.
A elles antes que se acabem, fazendas de todas as qualidade proprias parasenboras
Tapetes para forrar salas a 28500 o covado cora seis palmos do largura.
Esleirs de muito boa qualidade para forrar salas.
'vmB ui9 ooiiqnd o 9 svAoquds smuxtf wvfojOj
'\ *n odsajj op boj ,y
ov&vamon aaMvno vkii
Motores e prensa de algodo. Esteiras para forrar salas.
S22Sf*"d,',fron5edot'aP''ch?lobarodoti. para mover machinas para descarocar alodao,do VilUde, vende-se mais bVato do^u7eeeuTu7. as cadeiras, differenca nm do outro doo's .
llEfH *****?' .P.re0?c,raa,?nd?nad0. ra,h.:rs?'l,e_m.a .^l*.***?** da quer parte : em casa de Valle K C? aaTna W "* Irada nova ao governo, perto oTe^'
sendo sem o sacco, e em porcose far alguma
differenca; na rna da aladre de Dos n. 5 e 9.
Libras esterlinas
Vende-se a quem as quizer comprar: no arma-
zem n. 33 da ra da Praia se dir qaem as vende.
America : a ver e tratar, na fabrica da travessa do
Carioca n. 3, caes do Ramos. Na mesma casa se
espera a cada momento por nm navio chegar,
alguns motores inglezes para nm e dous cavallos,
de um trabalho muito maoeiro e simples, qne se
vende por um preco muilo mdico.
quer parte
da Cadeia n. 33, Recife.
Bixas de Hmburgo
Vendem-se na raa Nova n. M.
genho Moreno : portante roga-se s auioi ida lee
policiaes o aos capillos de campo qne e facam aa-
prehender e conduzi-lo ae mesmo engenta R da fregnezia da Escada, en no Recife, roa de A-
pollo n. 35, segando andar, ene erae tenerosa-
enle gratificados.

MUTILADO


8
Diarto it JPenaaus&He Qulni felra'l de Dezenirtro s USA.
LITTEMTR.
pobre enfermo em seu leito de dores, conservando
anda as enlranhas o monstruoso calculo e levan-
do mais uma" ferida, muitas vezes mortal!... Sao
essps os revezes inherentes urna enfermitade,
dos fados
Calculo vesical rsphericoy de extraordinario volu-
ntenove polleaada de circumferencia e tres' cujo typo o extraordinario na ordem
it diamttro -, de mais de quatorze oncas, extra- conhecidos.
lulo por meto da talha Itypuijustrica, no da 27
d' oulubro prximo passado, pelo r. Carolino
dr. oulubro
Vi masco de Lima Santos.
IV
IIISTOltIA K OBSBRVACAO.
E depositado, com foi, o enfermo em sua cama,
em seu perfeito juizo, e no assomhro esmagador de
nao adiar quem Ihe dsse novas do calculo, sobre
cuja cxlrargodesrorcora, pensava eu no meio
membros da conferencia, da qaal tamliem fiz
parte, que se ospersse a'guns dias, s emquanto o
enfermo se confortasse mais. lito feito, eonti-
nuei eu como Dr. Seve, que nunca deixou tambem
de observar o pariente, a visita-lo duas vezes ao
dia al a noile de 2 daquelle mez de outubro. Mas,
comocontinuasse sempre a febre, posto que com
carcter inlcr.nittente entre urna dieta apropriadae
conveniente m Ji^agao, e difflcil ou mesmo impos-
sivd fosse a analepsia permaneeendo o calculo,
de deficiencia
rae a prati-
conforme o
npossiDinaade ae oulro meio me-
nos dubio ; para o que enarquei o dia 3, s 9 horas
da manlia.
Comeffeito, nesse da, presentes os cinco colle-
ehloroforaiisado, sendo que de vespera havia sido em todo caso deveria vir sempre depois de comba-
tiera preparado para a operagao, praliquei a talha tidos os accidentes pruvaveis e os effeitos nao du-
bilateral, na inlencao de effecluar at a de Vidal vdososda talha tesico perineal, no caso de nova
do Cassis. Mas o liz sempre entre difikuldades, operagao.
ven-iveis urnas e nutras insuperaveis; principian- Ora, tendose dado a fallada hemorrhagia no
do ellas loso pela introdcelo do catheter, que foi acto da operario, e nao havendo a menor duvida do> a10 Cra **** dei pr"cipio i
cu.-tosa e irregular, sern duvida pela resistencia da de que no Brasil, sobre ludo ao norte, os operados
podra-, que se nao despegara do eolio da bexiga, e Sao mais expostos s hemorrhagias do que nao o
falla de espado intermediario, que dsse passagem so nos paizes fros, como temos observado, cao
ao instrumento. ponto de as fornecerem at rasos nao suspeitos, e
De feito, dada a ineisao pcrineo-curvehnea ouse- muito que fazer ao meu anjo da guarda; elle
que me contm quando e-tou a ponto de fazer ex-
plosao, elle que me grita ao ouvldo : Se insultas
este Inglez, elle tem o direito de te mandar pren-
der e enviar-te para os pontoes.
E com certeza o faria, disse Aslhon Inter-
rompendo-o, estamos em guerra com a Franga.
Por Santo Antonio, meu patrono, eu bem o
sei I Elle manda aqui, capitn, rei, Jorge,
tudo, e eu nao sou cousa alguma. Mas vou pre-
gar-lhe urna peca que lia de fazer com que seja
(asilado como o general Ping. Entao serei eu al-
guma cousa.
E que pretendes fazer ? perguntou Asthon.
Elle tomou a ininha noiva, lomarei a sua
fragata.
Ests lonco, meu amigo.
gas j mencionados, sendo o doente chloroformisa-! Eslava louco Sourconf, quando em 1802. to-
ngo docatlieler, dilatar, como conviulia, a punctura
c iutroduiif o litbotomo duplo at u calculo; mas,
alii chegando.tive difficuldade em colloca-lo de mo-
do a estar perpendicular ao plano do perineo, a
abri-lo e talhar a bexiga ; porque de feito ncm o
calculo cedia de seu posto, nem a bexiga se pres-
ta va a deixar passar o mesmo lithotomo.
E, se consegu talhar a bexiga, foi procedeudo do
seguintc mudo :posto o tal lithotomo ou cysloto-
cno de Dupuilrin, como so queira chamar, perpen-
mou urna fragata ingleza no porto de Madras ?
Assim com dimito, mas Sourcouf n.io esla-
va s, linha comsigo trinta homens.
E eu terei outros tantos.
Onde irs busca-Ios Y
All, respondeu Tonin.
E aponlou com o dedo para ama estancia de lo-
dobrados foram nossos cuidados n'esse dia; tanto a linlra branca, a partir do nivel do pbis, divid a nha onde trabalhavam de machado homens vigoro-
operagao,
tendo sempre em vista o proceder de Vidal de
Cassis, que, como j foi dito, consiste era dividir
operagao em dous lempos, o que sob minhas ap-
prehensoes tornava-se anda mais compaiivel.
Esse trabalho realisou-se do segrate modo.
mi-circular, pude fcilmente pendrar at torar o lengo, nao obstante o hemosttico erapregade,! Feilauma inciso de duas pollegadase meia sobre
que, duas horas depois da operagao, riz urna visita
ao doente.
E, como em logar de hemorrhagia encontrasse
a bola de fios ensopada em ouria e quasi
a catiir da ferda, a substitu por ouira sim-
ples, sem solugno de perchlorurrto de ferro, e de
modo a nao impedir o corrimento da mesma ou-
ria ; sendo que n'e*sa occasiao reeeitei inferna-
mente um cozimento emoliente comalgumas gollas
(licularmento ao plano do periaeo,mediante ur li-,de ludano, cataplasma* de linhaga, lambem iau'
go.ro movimento de rotacao procurei, com a exlre- \ anisadas, para serem postas sobre o baixo-ventre;
miJade ponteaguda desse* instrumento, (que, como \ J Prque a sensibilidade mrbida deste e da
se sabe, tem meia pollegada de extensao e est j be*'6a se toha aggravadb; j porque eomegara o
aim das laminas cortantes) brocar a -carnada cor- j enfermo a ser ameagado de vmitos,
tjcal do calculo no ponto correspondente ao eixo fossa occasiao entao senta elle caler'rios, o co-
da punctura ou ineisao feita; o que tendo facilmen j raegava a reaegao. Anda-em a noite desse mes-
te conseguido at fazer penetrar toda a referida mo dia fiz outra visita.Nada de hemorrhagia, e
pona do cystotomo, cheguei s por este modo a por
em contacto com as paredes da bexiga suas lami-
nas cortantes. O que se nao dando, sena impossivel
a nao ser que, ou se o elevasse de mais por meio
do cabo, ou se o abaixasse com o flm de abrir ca-
. ninho, torca, entre o calclo e a bexiga, e por
consegninte se expozessem as arterias, o redo e o
baixo-fundo da vinera.
Nao obstante, succedea que a lamina esqnerda
do cystotomo deixasse de talhar sufficientemeote
corrimento abundante de ourina pela abertura
permeal a ponto de ensopar os lenges, foro que
encontramos : phenomeno este devido, sem-duvda
alguma, ao augmento de serreceo oorinaria, pro-
duzida pela excltaco dos rins e dos urethres em
I consequencia da leso da bexiga. O pulso eslava
' pyretico, dando 110 por minute -, o calor animal
mais forte no ventre do que no-resto do corno ; as
extremidades inferiores um peuco fras; baria al-
guma anciedade, sede e nada de vmitos.
Neslascircumstanclas, manei que parasse eom
movida mas calma, aquella cruz do missionario, | o advegado do pae de Mr. X... Mr. Julio Ta-
que se Inclina sobre omarcomoqueparaapplaoa-lo vre e o de mademoi quando elle est tempestuoso. Uraacruzque civihsa servar o corpo, Mr. Doral.
o fez a dlreita: sendo roister que eu comple- a bebida calmante que havia reeeitado a tarde, e
romo
tasse a ineisao, com o Gm de estabelecer a Igual-
dade entre as duas metades do golpe semi-lunar.
E calculo so inirod'.izidono eixo do instrumento.
Retira lo que foi o lithotomo, depois de ter feito
urna ineisao semicircular, de dezoito lnhas segu-
ras de extensao, introduzi logo o dedo na abertura,
que era vez de onnna era s banhada em sangue,
com o fim de penetra-lo na bexiga, como de re-
gra. a dar direccao ao conductor das nucas ; foi
quando entao, locando o calclo e examinando a
ibertara vesical, reconheci como nunca a grande
adherencia, a inimobilidade do corpo estranho, sua
forte uniio fare interna do pubis, e que, a nao
ser a broca feita pela ponta do cystotomo, a bexiga
seria illesa e nao talhada. Reconheci mais a vasil-
3o da pedra, por isso que meu dedo ndex, forte-
mente introduzido na ferida perneal at o calculo,
a este s encontrava em todas as direrges, at
onde poda tocar a extremidade do mesmo dedo, e
o permittira o descollaraento em roda da ineisao
que acah.iv do sit praliooda sondo exame foi feito a pressa, e entre nao pequeo cor-
rimento de sangue. Nao obstante a contingencia em
niietal examc collocou-me, e a hemorrhagia que
a tudo alrop-JIava, introduzi a pinga recta a for-
ceps-a maior e mais resistente, a ver se fazendo
recu'ar a pedra, por pouco qu fosse, poderiam as
eolheres, urna por cima e outra por batxo, entre o
calculo e a bexiga abrindo leulamenle caminho,
abarcar o calculo de modo que o resultante da forga
por mim empregada nos ramos cahisse sobre m
ponto central daporcao cortical da pedra e a esta
partsse, como derase na occasiao em que tora ex-
trahid.
De balde foram os meus esforgos e tambem dos
collegas. E, pois queja corra sangue por demais,
suspend o trabalho operatorio e cuidei em azer
parar a hemorrhagia; o que consegu logo, introdu-
indo na ferida bolas de fios ensopados em urna
ligeira solucao de perchlorureto de ferro.
Parada qtse foi a hemorrhagia, novas tentativas
i anda com as pingas, no mesmo sentido, guar-
dando sempre toda moderagao e devido respeilo ao
misero doente, a ver se consegua fracturara cros-
(a do calculo. Afina!, depois de um esforc bem
combinado, e sem que mais expozesse o enfermo
a nova hemorrhagia, tornando quadrilatera a talha,
visto a certeza de nada poder fazer por esse lade
abandonei a operagao.
E abandonei bem; porque, sendo impossivel fa-
r.er recuar o calculo, bem pouco que fosse, a 4,S,
a substitu pelo xarope ctrico egommoso adar-
se em agua, a contento do doente ; que se oonU-
nuasse com as papas sobre o ventre, mas sem lu-
dano -, qoe se Ihe envolvessem os ps em pannos
quentes, e fosse prompta a subsrtaicao dos lenees
molhados de ourinas, para qoa- se nao dss* res-
menlo aigum. A dieta absoluta, que ao meio-
dia j havia sido cecommendada, o fui aida de
novo n'essa occasiao.
No dia seguinte(28) a febracontinuava do mes-
mo modo -, a lingua eslava sabwrosa, portn h-
mida ; a sensibilidade do ventre persista ; as ou-
rinas corriam abundantemente, e mais do.que no
dia antecedente, pela mesma abertura perineal,
occasionando dores era sua. passagem ; pelo que
minisirei o mesmo tratamenle do dia antecedente,
marcando para dietacaldos de frango^ de gom-
ma, e agua de arroz.
Na nonte desse mesmo dia apenas a> febre exa-
cerbou-se mais, como as dores da ferida no acto de
passarem as ourinas, a o doente fez duas dijeegoes:
__paln ano fi dff ou* c rrtnffin-1-sn ou *
plasma laudanisada, que se applieassem lijlos
quentes as extremidades, que estavam resfriadas,
e se Ihe dsse agua de arroz adoead com xarope
gommoso.
No a 29 pela mauhaa a melhora foi sensivel :
a febre estav quasi extincta, a sensibilidade do
ventre diminuida, a lingua hmida e menos sa-
burrosa, o corrimento das ourinas menos abundan-
te, e a diaphorese restabeleeida.
tntao continuou se com o mesmo tratamento at
a noile, om que foi o doente de novo visitado y e,
pelle a faca superficialis, as aponevroses subja- sos e pertencentes a diversos parzes.
centes at a bexiga exclusivamente, cheguei at o E accrescenton.
espaco triangular adiposo, formada pelo desvio do Eram aquelles, Asthon, que pretendas re-
peritoneo, em procura da face posterior da bexiga, crutar para a tua empreza de madeiras?
onde parei, e completer o primeiro lempo do- pro- Eram.
ceder de Vidal de Cassis; habililando-me a explorar o calculo e a bexiga pelo lado quasi- op-: a(f iCta(i0 peiociume. Cnhego bem rod*as as ra-
posto ao perineo, a ver se a adherencia continuava cas; na a,| pc-taguezes, Americanos e Malaios.
para cima e para tras, e qoal o dimetro antero- Pag04hes como nm Nababo, e espero que soprc o
posterior do corpo ostranhoi i vent(> n0rdeste. Toda a erpiipanem da fragata es-
E, introduzinoeuo dedo em dlrecijao face pos- t as tavernas. A bordo, nao pH ha\:er mais
terior do puBls^ebalde teotei penetra-lo entro ejte de quinze homens '. fcil e excellente. Todos
eo calculo, apezar de a'gum esforgo, porque estava estes arentnrelros estao mortos por fazerem urna
o calculo como que encravadono oss : lateando faQanha como a dos flibusteirDS de S. Domingos,
com o dedo, em toda a sua extengao, direita e a Todos elles sabem a manobra. Levamos a fragata
esquerda, para ern e para haitO; e com o cuida- e vamos fundar urna colonia franceza em qualquer
dftdb que reclamara-a susceptibilidad*- do perito- paiz bonito e-deserto; na Nova-Caledonia, na liba
neo, aehei sempre pe>a, que t5o extraordinaria dos Pinheiros. E' to fcil como apanhar urna
pareceu-me.que snppnz que almd-clenlo bou- arapedo no cabo Drum. (i)
vessealgnma excrescencia ossea: Asthon cruzou os bracos, deu nm sorriso ironi
Vertido qne nessas explorag5es me nao es- > e disse
capn a idea de melhor julgar da monilMade total E confias- o teu projecto a-um IoglerT'E's
da pedra, em relacae- tiexiga eom refagao ba- lonco c indiscreto. Nao te denunciarei, por certo,
ca : para isto, procurando abarcar a pedra na mas direi ao eapto Parker que tenha a sita-fra-
parte correspondente ao triangulo adiposo com os gata bem guardada, e para que elle nao sosjfcrle
dedos index e poliegar, pouco con.-egui;do mesmo de ti, aconsetho-te que partas quanto antes para a
modo (fie nao pude obler mobiade aigoma da Tasmania, seguindo sempre a costa,
rjeera sobre o clenlo,collocando a polo do index I Mas por todos os santos (' cxdamon I'onin com
sobre a bexiga, e fendo ligeiros morimenlos la- nm gesto de aflllccao, dize-me o que hei de frer;
tcracs. compadece-e-de urna alma que est no purgatoria
Se eu rollo para caa, mato ocapito como qu*m
mata um passaro, fago-lhe das minhas duas maos
os selvagens.foramprecicosdezoitoseculos paratra-
ze-lade Jeru^alem aqui, ao fim do mundo, mas a final
chegou I Oh I como o ocano se torna calmo em
sua presenca I Na alcova de minha me haria
urna cruz a'ssin I..., Nao.... Qucm est la longe, a
Siente da Europa, da Franga, nao pode fazer idea
da eraogo que se experimenta vendo-se una cruz
nesta t'.;rra de antropophages c de pagoes.
Os tres amigos pertencendo alias a dilf-rentc-
paizes, tnliain nairaelle momento urna unicaoacaos
Eslavam meditativos esilenciosos, mesrao pen-
samenlo llies agitava os coroces c os fazia aperta.
rein-se mutuamente as mos." Nesse niomenio tim-
bera as suas nagoes ensaoguentavam os campos
de batalha da Europa, e a Ierra, que estremeca
nasconvulsoes da guerra, fazia parar os pontelros
uo relogio da civilisago.
Tonin ergueu a cabega e a energa brilluva-lhe
de novo no rosto.
Chrisliauo, disse elle, offereceste-nos os teus
servigos.
Que queres que faca ? perguntou o joven di-
namarquez.
Vi ali perto, em baixo daquelle arroredo,
proseguio Tonin, especie de bazar, onde sevendera |
armas de caga e todas as muniges para os caca-
dures. Aqui tens cinco ongas.... t
francos, depois.... toma.... compra-nos o que
preciso ; vamos esperar-te acola, entre aquellas
duas colimas, margen* de>le regato que ser o
nosso guia, o da Vac declinando, anda depressa.
Q'ial a tua idea, Trafitlgar T
Nao uro inttrrugus,obedece-me como amigo,
Mas emthn....
Deixa que eu viva, replicuu Tonin interrom-
pendo-o, estou era perigo de inorte. Em Toulon,
quando a alma soffire, inanda-se que ella esteja era
O corpo foi collocado
al forillo do pleito.
Pleitear a posse de um cadver
nao singular!
i turnlo provisorio
rao raro, se
L-se no jornal ComMntton, o s^mnl*
O viscon le de Torrea foi preso uiiimam -nie pe! i
polica de Sens, em fligrante delicio de aten*
cidade.
. Ha di is, j o tribunal correccional o imha r.-
demnado pelo mesmo delirio a it hura- d
O delnqueme allega em soa iMeza que
peilo qne deve a m-'m ira (I i> eos av. i
brazao Ihe prohibera lodo o ir ihalho oaanuil.
O Jornal dos Debales diz o segninte :
A siluago dos bancos manleve-se duran!* a se-
mana em condigoes que fazein agourar nv;lhor ole
fuiuro.
O numerario em caita e a ras rt. d n
banco de Inglaterra liveram urna mu p'ipi-aa di-
minuicac.
O numerarlo em caira lo baom de Franra anor-
mentou de '. a 4 luilhVs de franro-. e. oVpoM <0o
ultimo batanele, houre ainda um auyifOo aV
mais 4 nriilhes.
As correspondencias nglezas fazem eorjid.-Tar
como qu.".si termiiida a cn*e rotnmrr
'lual'ro'cenos foi o sigral a f.ill.nna ? bae i
s o que nos niao do banco em Pan- uhii boatXMi a* opera
ges do eommerrio franot.
No seu lodo nao lem ella:- tldo nada e exaojpt-
rado nem de avenlnroso.
Meato auno da mrsma sorte qr- -rs pin Vo '
e na mes na poca, a origcm do m foi a.!U vm
crise monetaria.
Tran E' singular como na Franga esto artualssen*'
retiro por oito dias. E" o remedio de um grande curando as phtvsicas patmoaan s, ,
medico, o nosso bom Deas. iam com o n>:inc de eticas os Ik.ii- hablalr, .1.
Mas Asilion vae contigo t pergurrtou Chris- nossa provincia do Minti, que mal runlim pie um
(ano. dos seus alimente* mais ene oso, a-papas > z*
Sim, Aslhon nao me desampara.... O que me Iho, est formando em urna das Bague* bhm Mon-
da eoragem um- cntico do padre Ltureot de i Iradas do mundo romed especial e a> oai
Toolon.... (2) feita a Santo Elias, anachorrta...
urna grvala. 0> impeto da raira faz-me perder a
tramontana. Kste maldito capitSo ama a pefpie-
na; vae casar com ella I Apalpa aqui as vetas do
meu pescogo; esto da grossu.-n da cepa da rinh I
Osangue quer arrebenlar-mc a-pelle I Se etrmo
De tudo isto coocroi a certeza de que alm de
ser o calculo extraordinario, o era mais do que eu
haria pensado depois do examj-perineaV e que a
aherencia nao s se estendia para baixo, como para
cima o para tras, em quasi toda a be*iga; sendo
para notar que todo esse exame foi, como enmpria,
breve a solicito^
Era-face do exposto, atirei para uravtado o bis- i *, m0T--
turi, o asseverei aos collegas, que nao.continuara E' precise ter conftecido essas valcoes de oarna
em semelhante operagao, conrrdando os a que exa- o osso para fazer idea dos gestos, da infltsn de
minassom tamben o doente, everirieassem os mo- voz, o da physionoraia de Tonin, nessa crise de
tivos de minha recusa ; o que fazendo elles, re- desespero e de amor. As mais trgicas exolama-
cuaram, como ao, do proposito de realisarmos o cues do tlwatro parecem o brando sopro do zephy-
segund terapo da operagao, de arrancar da bexi- ro, comparadas com essas airoadoras e fulminan-
ga daquelle misare enfermo um roehedo, passaudo! tes erupgaes que se resentem da innuencia.dos r-
pelo risco de e vermos expirar nella. dores do-sol; das refregas do vonto, dos gemidos
das ondas e do furor da paixao.
Bfc^.como eatre os colegas howmsaa um de vo- E disse As[hoa eommovido a(,pon|0 de
toque se nao abandonasse o ^^I;!; que estou em um leito
u-na outra conferencia para as tres^ horas da Un-de JJ JIJ & ^^.^^ m ^
desse mesmo da ; e, sendo inoigitados peip mano
do doente os Srs. Urs. Cosme tramtimm (BMR
no.podenito este comparecer, por muito alarefado
que eslava nesse dias, veio ero seu lugar o S>. Dr.
amento esta ecualiuonte. desfeito o moa, porque
nao te Estevao Cavalcanti.
Nessa conferencia, composla de oito mdicos,
moslrei o odubilavel volutno extraordinario do
oalculo;sua imtaobilidada certa na escawgao da
baca
vesical superficie da mesmo
lado geral do doente ; sou grao de forea vital ; a
resistencia possivel a lio modonha operagao.
Mostrei mais a impossibilidade da extraegao da
como livesse a febre apparecdo apresentand.0 o pe,ira sem urna vasia abertura no ventre, e as con-
pulso 100 por minuto, maiores fossem as do-
res ao passarem as ourinas, estivesse a pelle scc-
ca, e se quexasse o doente de resfrimento moti-
vado pelas papas, maadei que fossem estas subs-
tituidas por urna fomeniagao de oleo do amendoas
doces com ludano ; que se Ihe dsse cozimento
emoliente adossado com charope gommoso, e se Ihe
aquecessem as extremidades convenientemente. No
dia seguinte (30) pela madrugada comegou o
pulso a declinar com o calor da pelle, e a manifes-
tar-so a diaphorese, que foi completa como antece-
dentemente.
De maneira que, alm dos dous primeiros das
em que a sensibilidade do ventre, as nauseas e a
febre continua persistirn) sem interrupgo, ao
depois comegaram esses symptomas a ser modi-
ficados, tornando-se entao intermitiente a fe-
bre ; visto como fora rigorosamente observado
nao somos expansivos como,vos outros, mas quan-
do amamos, o aosso amor ou amisade,. a prova
de tudo.
Sim, sho, disse Tonin, com suave emegao
amas tambora,.. .um anjo-.. .eu esnuifcia.. .a des
o vasla adherencia da. mucosa Bca torna o hornera egosta, assim como a felici-
ealcole ; o es- dade.
Meu amigo, deveaios ambos enlregar-ncs.
merc de-Deus, e esperar o quo (Hle nos reserva.
E apuntando para o horizonte do terreno desco.-
nhecido. que se prolongava por detraz dos ledos
do pequeo numero de cabanas, accrescentoa :
i Devemos embrenhar-nos n'aquellas solidos
para all vvennos recolhidos. e esquecidos. Assim
como eu, tu gostas de fazer de>cobertas o viagens
irapossiveis. AUi temos, dante do nos, cousa
frica de Mungo
das veas mjsaraieas ; e
bildade de urna syncope morlal pela demora da
operagao..
Ponderet anda a impossibilidado da extraegao, (0reinos 0 pezar de deixar no muudo viuva e fi-
sem que fosse a bexiga talhada em quasi toda me- ,n#s
tade unerior de sua periphena, a partir do pubis; j_ .
wae.upi.iiui uu i t ,i Knrego-me as tuas raaos, disse Tonin; fa-
e de se nao dividir largamente o peritoneo, sob | ^ ^J ^^
Santo Elias, s, n'um errao,
Viven mais de sentala anuos, t
Tendo a paj de Deas por sua,
Anjos por palacianos.
Parfece-me que poderei passar oito dias romo
passou* setenta annos esse grande Santo I Se te
pedirem noticias nosss, di/e que euquiz dar um
Mungo Park ao continente da Australia.
Varaos Asthon.
E sera dar lempo nova objeegao afastou-se a
largos passos em direeoo ao leito do-regato, sem
conduator.
Temi Cbristiano cumprido fielmente a sua mis-
sao, lizeram-se saudo&as despedidas e Aslhoo,
acompanhado de Tonin, com um enorme sacco s
cosas, una carabina de dous canos a tiracollor e
pistolas no cinto internoo-se por esse valle qae
condux ao rwno do vac*o de que falla o divino
poeta ; inania regna. Caba a noute com todos os
seus herrores, e podia-se appiicar a esses- intrpi-
dos aventuraros o admiravei verso que o mesrao
poeta oonsagrou descida aos lugares profun-
dos. (3):
No meio de todos esses terrores, o murmnrio d
regalo parecia urna voz amiga que procura trao-
quilisar odar esperanga.
No m do desfiladero, Aslhon e seu amigo des-
cob'riram, luz das estrellas, urna plaid triste e
arenosa e uiu pequeo lago -que era o reservato-
rio do regato que os guiara. Urna grande fami-
lia de cynes pretos viera pausar a nouter e fazia
de longe o effeito de um aroMpetago de pequeas
ilhas flhciuantes na superficie da agua.
A natureta nunca se csqaece de dar graea aos
seus mais sombros quadros.
Seutaram->e os dous amigoss beira de lago
para respirarem a frescura, assim como no inver-
n aos sentamos diante de um braseiro pora go-
zarnos o effeito contrario. At esse momento,
linhai.guardado um triste sleneio, e com a mo
no gallillo da carabina spreslaram atteneSo-aes
rumores do deserto. Qualquer perigo que 3ppare-
cesse, encontrava-os prevenidos.
Asthon, disse ronm,.Deus me perdoe o meu
orgulno, nws creio qae elle so oceupou mroie
comnosco hoje.
Tambem eu o acredito, disse Asthon.
Coma tudo se combinen, proseguio Tonin,
para que ambos viessemo* ter a este deserto, a
tnmbem alguma cousa, caroinhando ao accaso,
guiados pelo sopro que vem l de cima.
Sim, disse Asthon, demos o primeirc. passo,
est aberto otrilho, autros-bao de vir.
Como tudo isto acontenta I disse Tonin. Des-
faz se um casamento ; urna menina obedece ao ir-
mao caiiilo de fragata ; um homem no auge do
desespero ; urna cruz junto ao mar; o cntico de
santa Elias anachoreta..... Era preciso tudo isso
para que nos descobrisseroos um mundo. I
Asthon, estornudo beira do lago, repcndeu-lhe
coro o gutural raunnurio que annuncia a invasao
da somno.
Collado disse Tonin, ainda esta fatigado da
fi terr dos leoes. ... eu ve-
effeilo contra a p-hiysica.
Como todos o- Nin< praawna em Franra acoawe
Iham que se nao deixe invadir a molestia, unirwaoj
que as pe>soas que senlem atguas srmpbxna^ VHa
lenham a lemhranga de a previair por atrio >
merao remedio que Ihe destraam.
Nes!a conformidade, acnnsdriam pie a famha
de mHho srja bem escolhida r qne & pana* s (a-
gam com partes eguaes de agua e iele, o na*, aa
falta absoluta de leito, se empregne para o a*M
effeito saldo ou mantoiga de varea rom agua.
A Nardo publica o **sruinte :
Um jornal franrez. faz notar qae Fraaea 0
numen dos ali--nado< auemenla > om m l '
roso ; em 1846 o amanas oros ikx li *
eflahelecimenlos era de 10.555 ern IW en I
26.286 e no presente aano de I8t*
E' a seiencia a progredir.
Dizem-nos que no ar.-enal man luz ae Toln eat
breve se far urna interessanle tjvmrwi, da
qual, a dr o resaludo qae proovtn. tirara granan
tantagero a humanidade ; a oxperirBria na at ter
lugar a bordo do aviso a rapor faaor pmr tmU e
rem ella a-ser o entrar o inventor. Mr. Bare-w
no poro do navio chelo de rapor e fnm e AVp^is
de se deiaerar algum leaipo sahir He. Mr. iu-
rost ir remudo do sen appareibo larooaaaa-
tirel.
As autoridades martimas ronvenri** da ntm-
dade da experiencia pnzeram dr>poMrin n n
rentor todos os elementos aece^sartos tara >nw a
prova seja decisiva, afim de se terinrar se o sea
systema pode ter applicaoae para apagar os orea-
dlos martimo5.
L-se no Commercio do Porto o segarate :
Na Prussia lodos os c.dados, classe, sao obrigados ao servlgo militar.
No ataque de Duppel! o papel na aoagiMratur i
foi o mais brilhante.
Trinta magistrados, qae eram afnciaes on sar
gentos, foram condecorados.
Vmte e einco receberiRn a aooderoraro Ja
Aguia-Varmelha com as atoada, nm a orneen da
Cor&a da classe e qaair a medalha mibur
Nao cabe, porlanto, dizer-se aqni rom o poet;
latino : Cedant arma loga.
ana
A celebre dansarina hespanheia Pepita de Oliva
que ha dezoilo meze* resida em lletdelaerg. etsa
deflnliyamente o mando thealral para espo?.-.
oven secrelario da embaixada inflan.
gequeueiasphyslologico-pathologicas desta, a qual,
nao podendo ter menos de tres pollegadas e meia
a quatro, enfraqueceria por-demais a ressK-ncia
dos msculos reclo-ubdommacs* que muito con-
corro na circulaco abdominal, com especialidade
por conseguiute a proba- ? 'ais myslenosa do que a
Seremos os primeiros a abrir caminho neste de-
serto ; e se sucumnbirmos no meio da obra, nao
viagcm
larei.
que
Saz a trra dos lees.
(Con/t'n4flr-se-/ia.)
Na.poda acabar melhor
ra coreographica.
a sua briliante corra
ig, de modo' a dar alguma entrada s pin- que, passando bem o enfermo, mais animado, ate
gas, resultara sempre que, chegando ellas na aber-onze horas do da, d'ah em dante c
tura vesical, onde tinham de encontrar logo o calcu-
lo, apenas abriram quanto poderse permittir o di-
metro atero-posterior da mesma abertura, e nada
mais; porque mais incisoes, com o fim de augmen-
tar a abertura, alm de arriscarem o doente no-
va perda de sangue, nao sendo removidos os obsta-
Culos que iinpediam a abertura da pinga, seriam
uuleis.
Quanto hemorrhagia havida, seja-nos licito d-
xer que nao poda ser ella resultante de abertura
ge alguma das arteras transversas do perineo,
tiem das vergonhosas ou mesmo das perineass ;
j pela dimccSo da ferda e sua extengao; j por-
que, a ser aberto algum dos ramos mencionados, a
hemorrhagia nem s nao cessaria com os meios
emprogado-, como, a ter cessado, reapparece-
ria pouco mais ou menos tarde, e mortalmente ;
marinete quando o tampo empregado foi por
pones tempo conservado era consequencia do cor-
rimento das ourinas pela ferida, que, o ensopando,
0 despegaram logo.
Fallo da bola de io empregada, por cautella,
depois de ter eu retirado os instrumentos e aban-
donado a operagao da talha bilateral; porque
certo, para mais corroborar o que dito flca, que
do correr mesmo das tentativas para a extraegao
ja o sangue havia parado.
E qnem nao igaorar que nos calculosos, em nm
longo soffrimenio, oesforco constante para expedir
as ourinas augmenta oafQuxo de sangue para o
plexus venoso-anerial da regio perineal, e por
consegu o le o maior desenvolvimento das arterias,
logo compre hender a facilidade em darem gran-
des hemorrhagias ramos hemorrhodaes e outros
de pequeo calibre, que, alias, nada dariam a re-
celar em crcuuisiauclas normaos.
Prosigamos : assim, como ji disse, abandonei a
operagao, coagindo-tne o impossivel a depositar o
sentir prostrago, tinha calefrios, calor, sede, e afi-
nal febre franca at a madrugada do dia seguinte,
quando comegava a apyrexia. Este phenomeno
bem ordinario as moleslias ournarias, d manei-
ra a poder-se dizer que, em geral, o elemento in-
termitiente acompanha os calculosos, aos operados
pela talha ou lithoptricia, aos cystpathicos emlim.
A vista, pos, do bom estado do enfermo desde o
da 27 de setembro at o da 30, e que era bem ma-
nifest, pos que os symptomas mortaes inherentes
atalha bilateral no adulto havam cedido satisfacto-
riamente,assentei em fazer urna conferencia com
os mesraos colegas Drs. Seve e Carneiro Montero
e mais com os Drs. Ramos -e Miduro, marcando
para ella odia Io de outubro s olio horas da ma-
nhaa. Nessa conferencia, expondo de novo lodo o
occorrido, mostrei o perigo de vida em que se
achava o enfermo, devido grandeza do calculo ;
a contraego certa da bexiga sobre elle ; a prova-
rel adherencia em toda sua extensao ; a impossbi-
lidade absoluta de ser elle extrahdo pelo perineo,
e o risco, que corra o doenle, de perecer, mes-
mo na operagao, sendo anda talhado pelo baixo
ventre.
Mas, nao obstante, tendo eu em consideragaoa in-
eerteza da exlenso da dita adherencia do lado
antero-posterior da bexiga, a possbildade de ser
o calculo menos voluraoso do que parecia, ou
pena de se o expor dilaceragpes, mormente a
dar-se um descolamento forgado do calculo.
Fiz veraprobabihdadedeuma outra hemorrhagia
abdominal, no caso de nao ser bstanle a inciso
longitudinal da bexiga, e de ftcar o cirun^
obngado pelas contraeges dos msculos recios
(como succedeu a Ceriale) a augmentar caminho
por meio de outra inciso transversal, quando en-
tao havia risco de serem divididas as arterias im-,
portantes.
insist na diffic.nldade de se separar da be-
xiga o corpo estranho, de ser elle apprehenddo
e exlrahido, no risco de serem fendos os mesmos
intestinos atravs tamanha abertura, cuja tenden-
cia a se escaparem e se apresentarera aos golpes
de bistur bem conhecida.
Alina!, chamci a seria attengao dos cohVgas para
a possihilidade, ou antes todaprobabildade, de pe-
recer o doente na operagao, e conclu a ella me
oppondo, nao como impossivel, mas eorao impro-
ficua e mortal.
Com essas minhas consderages concordaram
todos os collegas, menos o Sr. Dr. Carneiro Mon-
tero, que era de opinio que fosse a pedra extra-
hda, visto nao haver urna s probabilidade a fa-
vor do abandono do doente.
. (Conlmuar-se-ha.J
o que quizeros; guia-mc como
Sim, vejamos o que Deus quer
Tll\IAL(.\H.
XI
DOUS AMIGOS.
Noctem minacen et in sechu
erupturam fors Imicit.
(tcito).
fContinuagao.)
Ao retiraremse da mesa, enguanto os convivas
disse
Ihe em voz baixa
o cao guia o ceg
fazer de nos.
Ouviram nesse momento urna roz amiga que
proferia os nomes do Trafalgar e Asthon.
E' Christano. disse o joven Inglez, mas nao
: vem do lado do mar, desee desta collina.
Evitemos encontra-lo, disse Tonin : qnizora
j verme no fundo de um bosque como Santa Ma-
ra Magdalena.
Dir-lhe-hemos que vamos caga. J agora
impossivel evita-lo.
Christano alcangou-os em poucos instantes, e
affiigiu-se muito ao ver a tristeza que enlutava o
rosto de Tonin sempre lio alegra.
Meu amigo, disse elle apertando-lhe a mo,
hoje que te deve servir a tua eoragem que tanto
tem servido aos outros. homem, e...
Sim, sim, est decidido, disse Tonin inter-
rompendo-o, serei o que devo ser. ..Sabes alguma
cousa de novo?....
Mnito pouco, respondeu Christano, apenas
ouv o capllSo Parker participar o seu casamento
ao ministro anglicano.
E achas pouco I observou Tonin rangendo
os denles.
V como a sorte sorri a unse ao mesmo lem-
po repelle outros, proseguio Christano. Eu nao
rae animo a acreditar que sou feliz quando vejo
que os meus amigos soffrem.
Achasle bem encaminhados os negocios da
tua herenga T pergunto o joven inglez.
. UM POUCO DE TUDO.
O conde Alfonso de MensdorT-Ponilly, ultima-1
mente nooieado pelo imperador da Austria para
substituir Mr. de Rechberg no gabinete, como mi-
nistro dos negocios estrangeiros, primo da ramha
Victoria de Inglaterra. A me desta era irmaa da
sua e ambas filhas do duque de Saxe-Saaiel-Co-
burgo.
Mr. de MensdorfT-Ponlly tenente feld-marechal,
cavalleiro da ordem de Mara Thereza e propieta-
rio do 73" regiment de infantaria.
Tem 52 annos de edado.
Entrou aos 16 annas para o servien militar, ser-
vu prlmeiro na infantaria e depois nos ulhaos e
hussards.
Commandante de batalho em 18^8, fai promovi-
do a coronel na campa nha de 1849 e condecorado
com a cruz de Maria Thereza na batalha de Co-
morn.
No anno segrate foi a general de brigada e re-
cebeu urna misso diplomalica para Londres por
occasiao da guerra do Schlswig-Holsteio, sendo
depois enviado como etnbaixador a S. Peters-
burgo.
Foi posteriormente commandante militar do Ba
nato e depois da proinulgago da conslilugo de
outubro nomeadocommissario imperial para a vai-
odia servia,
c
Desde 1862 exercia as funegoes de governador e
vommandante militar na Gallcia.
Um photographe, encarregado pelo governo hol-
landez do tirar as vistas de todos os pontos prin-
cpaes da ilha de Java, descobru, perto da crtera
de um vulcao ha seculos extracto, urna cidade en-
terrada debaixo da lava.
O governador de Balavia ordenou exploragoes,
N'um dos exaraes de historia e eenfrraaaia &-
na sabemos era que universidad* de llo.'paaaj
concorreu um individuo por Ihe ser Betunar ar
nm diploma de approvaeSo aaqoellas anas v*-.s
eias, porque assim Ihe exiga a lei. para, poner BT-
cupar um importante lugar.
Os examinadores tizeram-lhe as ejaiates per
gnntas, a qne respondeu da segninte frau
p.Qiif-ra reinava em llespanha ao teaaaa de
Chrisiovo Colombo ?
R.Carlos Magno.
P.Muito bem, continuemos. Queea para
V. a persnnagem mais sympaihica da historia *
R.OSr. D. JooTenoria
P.Mulo bem, muilo bem cr-ntinnemo*
Qual para V. o monumento mais notavel da c
ropa ?
R.A porta othomana.
O examinador tornou a applaudir o jovea ao*
prensado homeuagum aos seus pr<>fun>!
cimentos.
Parece que esle individuo tinha apre^Xdo al-
iona e geographia com o celebre roraaar*u e po
lineo Mr. Alexandre Dunas.
*
Urna carta de .New-York dirigida a ota jornal
diz, que no- Estados-Unidos se vae geaeralisaao
o uso no governo do Wa-hing,* de admin
nhoras para desempenhar os tugare* de onnnn>
tes as secretarias de estado, que s* t*m Inerva
da, que disto resulta duas vanlageas eronaam
perfeige, porque tem menores ordeados e oorrr-
vem mais correctamente do qae os homen-
Se peta por bem ihe preste.

Em Malar, na llespanha, diz o Braewrrm.%e. eot-
lorou-se esle anno nma abobora extraordinana
Tinha doze palmos de rnmphmento e qoer !
altura, e pesava nove arrobas.
deaueesse vo umo fosse em parte devido a espes
4 ,. v ___.,,,.. se evantavam, Tonin chegou-se a Asthon, e
sura anormal da bexiga era consequencia de h>- ~J_____k ^
pertrophia e de contraego, a maior facilidade
de ser o calculo apprehenddo mediante a talha hy- Um dia salvel-te a vida, presta-me agora um
pogastrica, dividido e extrahido pela grande pim,a servco. Vem comigo, afastemonos d'aqui.
a frceps, cuja acgo seria entao mais directa e effl-
caz ; pugnei para que se pratcasse anda a talha
sub-pubiana, como um recurso extraordinario con-
tra um fado todo excepcional. E, posto que meu
pensar houresse encontrado nos collegas pleno apoio
s concordancia, resolveu comtud j a maioria des
E' justamente o que eu quero, respondeu
Asthon; nao posso deixar de coniderar-me como
desertor, e nunca estou muito satisfeito em pre-
senga de um offlcial da marinha real.
O mesmo me acontece, retorquiu Tonin com
um olhar de louco; Bostas duas horas lenho dado
que vao trazer luz antguidades, que serviro
~r nn"possveY ser nais felizT respondeu o di-' para estudo de um paiz ainda pouco conhocido e
namarquez-----Agora mesmo, um homem... bem fl0 qua| 0i primitivos habitantes ha longo lempo
trajado ; de agradavel presenga, e j de meia eda- de,anparecerm
de___portuguez, creio eu, veio propor-me a com- ___
pra de tima casa. aquella, ali.... beiramar.^ I Um .orQal d(j pars d noljcja de om processo
Pagou
o testamenteiro lh"a tiuha alugado por cinco fibras' ( ^
por semana em quanto eu nao chegava. ngvu. -jp-j- uiimamente fallecido, insliluu por
lmente a primeira semana, e agora quer comprar i ^ nerdera unjversa, uma actriz, mademoisella
I A..., a qual, por uma disposigao especial, legou
a casa. Discutimos sobre o prego, e amanhacon-
cluiremos o negocio.... Mas comprenhendu que
Isso pouco te Interessa.... Vamos, meus amibos,
digam-me o que posso fazer para ser-lhes til ues-
te momento... Nao ouves, Tomo, para onde ests
oihando lo attenlamente ?
Conlemplava, respondeu Tonin com vozcom-
seu corpo, para que seja collocado na mesma se-
pultura em que o delta tem de ser sepultado.
O pae de Mr. X..., que, ao tempo da morlo do
seu filho, pleiteava contra elle, para impedir o seu
casamento cora mademoisella A..., pede aos tri-
bunaes que o corpo Ihe seja entregue para ser de-
positado no jazigo da familia.
(1) Anavedo que se deveria dizer, por ser de------------------------------ ----_-------
rivado do grego sem ptt. E' um marisco muito (2) Em um do precedentes captulos de-se a
apreciado. O cabo Brum perto de Toulon, ce-
lebre pelo combate de Homulo.
ra-
die cao drssa obra.
(2) Iban obscuri, sola sub noc|e, per umbram.
L-se no lornal io Cnmmerrto :
Est rm exposigo no square des Aris et M*n<
ao lado do theatro de la Gaite, ero Pars non ho-
rnera fossil perfeitamenie conserrado.
A sua dentadura est completa, oo ranaNoo
rompridos esto ponteados segando a atada ane
havia no tempo em qne elle liana daeater
rado.
Foi descoberto em uma da Ibas Chinata fae
guano).
Junto do corpo encontrou-se apenas a wgmate
inscripgi : -Chrtstapker Uelmo 17I.
Foram dresas ltimamente em Madrid, aa raa
de Toledo, duas mnlheres, orna de Iffll aaane a
outra de 58, porque se trararam de razies e ne-
ram s raaos. A pnmeira fieon lereoxente fe-
rida,
i Atlnbue-se a ria.. ciamos t
PERNAMBUCO.- TVP. DE M. P. DE F. n FMJW


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EIQQI8KID_VBNC90 INGEST_TIME 2013-08-27T20:50:49Z PACKAGE AA00011611_10532
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES