Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:10519


This item is only available as the following downloads:


Full Text

*->
1
-
AIIO I
Per tres aees adan ados 5$OUU
Por tres mezes vencidos 6Jf(H)U
Porte ao correio por tres mezcs. 0750
OARTA FEffiA 16 PE WOTEMBRO DE Kl
Par aano adiantado.....49$0O
Porte ao correio por om anuo 3JQ00

E2VCARREGADOS DA SIIBSCRIFCO .NO OR
Parahyba, o Sr. Antonio Alexandrino de Lima;
Natal, o Sr. Antonio Marques da Silva: Aracatv.o
br.A. de Lemcs Braga; Cear, o Sr. J. Jos de
Oliveira; Waahao, o Sr. Joaquim Marqnes Ro-
drigues; Para, os Srs. Manoel Pinheiro A C; A-
Oannas, o Sr. Jeronymo r)a Costa.
ENCARRKGADOS DA SUBSCRIPTO NO SUL.
Alagos, o_ Sr. Ciaudino Falco Das; Bahia, o i
rr. Jos Martras Alves; Rio de Janeiro, os Sn. Pe-
riera iiartins a. tasuirino.
FaRIDA bOa SsiAif&t/.
| Ounda, Cabo e Esca todos os das,
iguarassu', Goyanna e Parahyba as segundas e
sextas-feiras.
Santo Antao, Gravat, Bezerros, Bonito, Garuar u,
Allomo e Garanhuns as tercas feiras.
Pao d A!ho, Nazareth, Limoeiro, Brejo, Pesqueira
Inga^ira, Flore?, Villa Bell^TMrst.i.Caorob
Boa\ista Ouncury e Exu as quartas feiras.
Sennhacm, R:o Pormoso, Tamandar, na,Barrei-
ros Agua Preta o Pimeoteiras as quintas feiras.
una de femando todas as vezes que para aJi sahir
B91 10.
Todos os estafetas partem ao '/j di a.
EPHEMERIDE8 DO MEZ FE NOVEMBRO.
6 Quarto cresc. as 9 h., m. e 2 s. da t
13 La cbeia as 3 h., i3 b. e 3ti s. da t
Jl Quarto ming. as 4 h., 56 m. e "6 s. da m.
20 La nova as 4 h., 57 m. e 26 s. da m.
PREAMAR DB HOJB. '
Primeira as 8 oras e 18 minutos da manfla.
Segunda as o horas a 42 unutoj da tarde.
PAftaib.. LOjj VOR---. lOSISROj.
Pira o sol at Aiagu aiu ; p$* o norte at
rf- ,?'* a 7 i ds ca,'a me! para Femando nos
das lidosmezes dejan. mai.-.,maio. iol. se!, e nov.
* PARTIDA DOS OMN.BU.
JTO o Recife: do Aptpaeee as 6 /s, 7, 7 /i, 8 e
V da m.; de Olmaa s 8 d* m. e 6 da tarde; de /mo dn comaurao
JauoaiaoTis 6 Vi da m.; do Caxang e Vanea s 7
da m.; de Bemfica s 8 da m.
Do Recite: para o Apipucos s 3 '/, 4,4 A, 4 Vi,
>,- o'/,, 5 !/ e 6 d?. tarde; para Olinda s 7 da
a-anbaa e 4 / da tarde; para Jahoatio s 4 da
tarde; para Cachaug e Vanea s 4 >/ da tarde;
para Beraca s 4 da tarde.
ADilNC-a DOS IWBUNABS DA CAPITAL
Tribuna, do c,uimrcio: segundas quintas.
Relacao: tercas e sabbados s 10 horas.
Fazenda: quintas as i Horas.
segundas s li horas.
Dito de orpics: tercas e sexta* as 10 coras.
Primeira vara do civel : tercas sextas ao meio
da.
Segunda ^ara do civel: quartas i
da tarde
sabbados a 1 hora
GOYERSiO DA rROVifWIA.
Expediente do dia 12 de notembro de 1861.
Oflicio ao Exm. visconde da Boa-vista, com-
rnandantesuperiordaguardanacio.ial de Recite.
Sirva V. Exc. de informar acerca do que solicita
o Dr. chefe de polica no olkio que aqu ajunto.
Dito ao Exm. visconde de Camaragihe, director
da Faculdade de Direito.E nadditamento ao meu
oflicio de 26 de outubro prximo lindo, comrnu-
nico V. Exc. que tenho designado o Dr. Fran-
llicpio de Sa?!ffi dp1.8n,ardaHnan011?1 d., mu"! Felippe Jos de Sanlia? Jaa
mupio ae santo Antao, Francisco de Paula Bezer-'
ra Cavalcanl
0,-S DA lMAJA.
14. Segunda. S. Ahiiod...-.: S Gmm tn.
15. Terca. S. i..-mudes \.: S. Clenn-nii, n
10 Qurta. S. G.ncalo dr Lapsa; S. ElpMiva
17. Quinta. S. Gregorio Thaumafnrf i
18. Sella. S.Obdoa al..: S. |;.,.,,|.-, ni.
I!. Sabbado. S. babel viuv. r..ii,lu d. nn-r^
20. omingo. S. Octavio m.: S. Tfct p |
ASSiGNA-SK
no Recite, em a li-raria da praca da lodepfn*,
ca us. ile Moa propr.etarios Manoei Fmrir
de Fana k Filno. ,r '
', e tendo em vista a informacao do
respectivo commandante superior datada de 3 do
crreme, resol ve conceder ao referido alferes pas-
sagem para a 2.'companhia do mesmo batalhao.
Lominunicou se ao respectivo commandante su-
perior.
Dita.Opresidente da provincia atlendendoaoque
ponderou o inspector da thesouraria provincial em
oflicio de hontem sob n. 484, resolve abrir um ere-
uto supplementar na importancia de 2:106^600
res, para occorrer a despeza a fazer-se at o ulti-
timo de junlio prximo
Maria da Con
e Mariana Jos
snWi.1tJh paro,c-,,' d0 ,fura de almas- d0,' SfS5* e por proveito teriam os recursos conce-
de Sania venien p '. Af**0 ,ao,ul,imi.ane.0 mcon-didos pela provincia em favor deste ensino, se. di-
e sama vniieoie. Doaiidadfl funesta I a poltica impedir | minuindo o nucr
aJad,iTlP?r- HDla da con-Guslavo Hercalano de Amorim o Silva e Lanrenti-
vil!nri;.a .*.?. .!r? w da lei d0 <"-cam_ento | na Galliana Brasileira.
cisco Joao Carneiro da Canha para substituto do | municovs L ,n rT^fJ'i3 .T"asi e*?'>a--Com- Joaquim Ignacio o Maria da Conceicao.
E se s
cen.o.
Joao Ribeiro da Costa
Anua.
'os Comes de Faria c Anua Anglica do Espirito- Iraljalhar Mp"rVMaso""me^s^"*l&1^
mente o querer, para a salisfaeco e gloria d'a-
quelle.
I Este faci, de que mais ou menos em todo o im-
Joao Baptista Lima e Mana Jos. peno v0 se fazendo seutir as consenuencias dea
Jos Rodrigues de Macedo e Thereza Maria de gradavels, verilica-se no AmaS? em cala
Spvp'rin R^rrmr, r,mm. mu"? maior (!o'H>e em outra qnalquer parte. Pou-
Sever.no Ferrara Campos e Minervina Mana da cw sao aqu os que, do roo do seo pequeo reba-
nho, se eonservam neutros e estranhos pugna
los partidos que o divilem, e de que muilas vezes
Santo.
Quirino Pereira de Almeida e Maria Francisca de
Jess.
Conceicao.
prepa
de 22 de
commtssario nomeado pelo governo,
parte da commisslo julgadora dos exam
ratorios, de jconformidaue cora o aviso
Janeiro de 1862.
Dito ao coronel commandante das armes.Com-
niuoico a V. -v para sen conhecimeoto e execu-
co das ordens expedidas em 31 de ouluhro ulti-
mo, que o vapor Persiuunga da companhia Per-
uambucana tem de seguir para o presidio de
Fernando em 15 do crreme, as 4 horas da
tarde, devendo estar embarcados, at o meio
-dia todos os offlciaes, pracas, sentenciados e
objectos destinados ao mesmo presidio.Iguaes
couimunicigoes foram feitas ao Dr. ebefe
licia e ao director do arsenal de guerra.
Dito ao mesmo.Remetto por copia V. S.
para ter execuco na parte que Ihe diz respeito, o
aviso circular expedido pela reparticao da guerra,
determinando o que se deve praticar nao s com
as pracas das companliias de invlidos que, em
nova inspeceio de sade forem consideradas in-
capazes de tolo o servico, ainla mesmo que nao
tonliim completado o lempo que por lei e$Qo o-
brigados a servir, mas tamben) com as que em
provincias onde nao houverem taes companhias
ainda estiverem addidas aos corpos a que penen-
ciara na conformidade do disposto no artigo 2o
das insiruccoes do Io de maio de 1858, alira do
terem destino.
Dito ao mesmo.Determinando o Exm. Sr. mi-
nistro da guerra em 10 de outubro ultimo, que
sejam transferidos quanto antes para o forte do
Buraco todos os barris de plvora e cartuxame
que existem em deposito na fortaleza do Brum,
ahm de evitar a sua completa ruina; assim o
commnico V. S., alim de que neste sentido expe-
ca suas ordens aos commandantes d'aquellas for-
tilicacoes.Communicou-se ao director do arse-
nal de guerra.
Dito ao Di. chefe de polica.Convem que alm
das informacoes exigidas em data de 18 do mez
^ssdo,parao relatorio que tem de ser presente
eos e compYobaiivotdos" kiaStWtU^^
julgads no corrente anno e nos 4 anteriores
Dito ao inspector da thesouraria de fazeod'a -
Corarnnnieo a V. S. para os lins convenientes, que
em oIHeio n. 16 de 2 do corrente, partecipou-me
o director da colonia miliur de Pimeoteiras ter en-
trado em exercicio no dia 22 de outubro ultimo
o facultativo d'aquelle eslabelecim?nto Dr. Joa-
quim da Silva Gusmao.
Dito ao desembargador provelor da Santa Casa
di Misericordia. Tendo-me remeltido o empre-
sario do llicatro de Santa Isabel, para ser appli-
cada ao estaltelecimento de caridade que cu de-
signar a quanlia de 40i120, producto liquido da
represenlacao dramatica,que a mesma empresa deu
liontem em festejo ao feliz cousorcio de S. A. Im-
periai com S. A. o Sr. coxde de Eu, sirva-se V.
S. de mandar receber a referida quantia na se-1
crelaria do governo, alim de ser applicada aos es-!
tabelecimenios de caridade, do modo por que a '
junta administrativa da Santa Casa i\<: Misericor-;
dia julgar mais conveniente.
Dito a Francisco Xavier da Costa Agniar An-
drade.Remello V. S. p ira os lins convenicn- '
los o oflicio era original que em data de 10 do cor-
rente me dirigi a commissao eucarregada do
ajuste das conlas da estrada de ferro desia pro- i
viocia, e bem assim o balanco da receita e des- i
pe/a da mesma estrada mo iez de outubro pro
limo lindo.
Dito ao inspector do arsenal de marrana.Em
soluco ao sen oflicio n. 7711 de i do corrente, I
tenlio a dizer-lho que visto nao estar Ueclarado
no regolamento de 5 de fevereiro de 1854 a que
reparticao compete impar a mulla comminada no
artigo 23 do mesmo regulaniento, na qual esta,
incurso o machioista que deu por prompias,como
se v do requer meato incluso amachina e cal-
deira da barca de vapor Mainanijuape da compa-
nhia pernambucaoa, e que pela commissao in-
cumbida de examina-ls foram julgadas em esta-
do de precisarem de reparos iodispensaveis sem os
quaes nao pode a barca navegar, deve V. S fazer
elleclivaa referida mulla pela qual obligado o
machmista que ministron o certilicado inserto no
requer ment a que cima alluilo; dando V. S.
de ludo sciencia a thesouraria de fazenda,afim de
que o respectivo inspector faca arrecadar a im-
portancia da predita multa.
Dito ao direitor do arsenal de guerra.Faca
\ me. recolber aos armazens desse
para fazer maS"" ao 'nspector da thesouraria provincial, i
ames prepa- (,n.i?-~u-Pre- conMderacao o que expoz o inspector da thesouraria
provincial era oflicio de hontem, sob n. 483, resol-
\\ 7?Vno!? nred" supplementar na importancia
ae 742J9J7 res, para a despeza que se deve fazer
aesae o corrente mez at o ultimo de junho proxi
mo vindouro, pelo 3.- do artigo 5. da lei i
cameiito vigente, que se torna insufllci^nie
esse fim, segundo consta do citado oOicio.-Com
municou-se a thesouraria provincial.
Dita. -Opresidente da p-ovincia atteudendo ao
que requereu Cosme Flix Cavalcanli de Mello
porieiro do collegio dos orphios, e tendo em vista '
a inrormacao do desembargador provedor da San-
la Lasa da Misericordia, resolve conceder-lhe um
mez de licenca com vencimentos para tratar de
sua saude.
Dita.O presidente da provincia tendo em vista
o que requereu a professora publica de instrueco
primaria da segunda cadeira da freguezia de Sao
lose desta cidade Digna de Santa Rosa, resolv
' e destruir-. "T ~""' ""i1"1""! ,1,,luul"u" numero de pensoes a alumnos pobres
SL2SS?* ol)ra d0 ',aroch0' emquamo que este do seminario S. Jos, se augmeotasse o das que
sao pagas aos grandes seminarios de Franca, em-
quanto nao possuirmos sacerdotes bastantes para o
governo das freguezias, e tantos outros misleres
i- que, no Amazonas, reclamam com forca a presen-
- > ca de dedicados ministros do altar.
Neste sentido entendi-me aqu com o disno pre-
lado ; e satisfaricis as suas e as minhas vistas
este respeito, se no oreamento que ides volar ron-
signasseisenglobadamente umas verba para esses
dous lins, deixando a ello o graduar, como mais
acortado Ihe parecesse, o numero de alumnos que
manlcr no seminario da provincia, bem
de Paula, pof infr.n j
escravo de Franch -o
posturas.
A" ordem do subdelegado do R.-cif.-. Man-I .-
Jos da Custa, escravos. este d um tal r..nubr:.
aquello de Amorim v\ Irma k. p.r f.niM
AoMemdode Sant Antonio. Joo Jos Ma
chado Teix.'ira da Silva, por briga : Ln^ard-
Jose bornes, por oiiiiiriagiiez.
A" nnlr-in do daMiinbeca. Manoel Joaquim. Mr.
averiguares.
INTERIOR.
om
artigo 5. da lei do or- Relatorio apreseatado i assembla leyislaliva da
para provincia do Amazonas, na sessio ordinaria do
acontecer serem elles osrhefes.'Se disto hou-
vesse misler de adduzir alguma prova, eu nao te- .
df?nne^lrd.ade de aPPclJar Para u""a cousa mais como o numera dos que devem ser
lo que para a rompos.cao desla assembla Ha casos de edneacao religiosa da Europa
iai no Amazonas (|ue perlenco ao mesmo lempo : Praticando am
represenlacao de duas provincias differentes I Ihor dos dinheiros
Saltan aos olhos os males gravissimos que u'abi \,o nessas duas
resultam para a igreja, como para o estado. As ser flxado em 3-
(e'n^nnn-5!!. t fi" S 3S ""^ incandes-! Des,e,A^ l'rv"in"cia"em beneficio dos mera-
ii^d-?- ?.,.a-sub]eva' mal ,se eonciliam com as nos pobres c desvalidos tem-se abusado extrema-
aaR".aI!un-^.e5 d0 cerdoie que encarregado mente. Em geral nao sao os mais necesitados os
realisarels, com emprego me
iros pblicos, urna pequea reduc- aZ-SX 32*0, ip
verbas de despeza, cu o total pode ?&!&'&&&': '"'
:0005000 rs. V* Al'IraiJ I criado, Dr. Ant.
.'. -------- ----------------- a ii. .-;-*--- "" .v.uw.i- .|..i. ..i- iiitji.iuu.un.uir. ,:-1" t-^'i ao sao os mais nccessiiados os
Io de outubro c 1861, pelo Dr. AJolplio de da al'a.missao de conservar os dogmas da religiao que all leem tido ragresso Os lugares destes vi-
Barros Cavalrauti de lbnquerque I.acerda, pre- -l.-",st0' de .Propagar
silente da mesma provincia.
(Contiouacao.j
For<;a de linliu.
Foram transferidos do commando do corpo de
a sua moral, e de admi-1 vem oceupados peloslilhos de pessoas que no es-
! a parle do rebanho que t no caso de receber seinelhanie auxilio dos co-
fres, e que to pouco lizeram nunca tencaode os
i dos deveres civis dos parochos, um | dedicar ao sanctuario.
Ihe foi confiada.
Tratai
homcm
Uluslre por lodos os ttulos escreveu Da
| lempos estas palavras singelas, mas cheias de pro-
guaroico para o do quiuto batalhao de fuzileiros funda verdad
leu_e.n:te.'C0/0U-el Joa(luim Rodrigues Coelho Kellv, | O pnrorho o nico cidadao que tem o dire-
to e o dever de conservar-se neutro as questoes, I paro e desfavorecidos da fortuna
nos oaius, as lulas dos partidos mi "dividem as Foi ltimamente creada pelo Rv
o o majar do mesmo corpo, Francisco Eduviges
de Soma Mascarenbas, para o segundo batalhao de
nfaeteria. Para substituir o primeiro foi nomea-
e de i do o teaentc coronel Salustiano Jeronymo dos Reis,
Entendo que isso falsear completamente open-
samenlo da lei, que decirlo nao qmz pro|iorcionar
a cusa da provincia educacao aos remediados,
mas sim prover ao ensino e sustento dos sem am-
S"1^^ ^'i^ITSfiS^SiS! i SSurlSSSai^S Lsa^*> KL!i?t*
Ihe um mez de licenca com
lar de sua saude.
Dita.-O -r. gerente da companhia
cana, faca transportar no primero
commao-
remetter para alli.-Communlcou-se'ao
danto do presidio de Fernando.
Dita.(i Sr. gerente da companhia Pernambu-
cana, mande dar transporte al Maco no vapor
que tem de seguir para o norte no dia 17 de de-
zembro vindouro, em lugar de r destinado a pas-
sageiro de estado ao juiz municipal Dr. Ignacio
Das de Lacerda.
Hila -Os Srs. agentes da companhia Brasileira
de paquetes a vapor mandem dar transporte para
o Leara por conta do ministerio da guerra no va-
por que se espera do sul, ao ex-furriel Godofredo
Piusa Lima.
"-"*- .u MBeJiwia -lo noverno do dia 12 de
Oflicio aoDr. chefe de polica.-Nao podendo
ser ansiado na companhia de aprendizes marinhei-
ros, por nao existir vaga, o menor Antonio Jos
Joaquim a que se refere o oflicio de
rtSd&e s """!ns; p-r',ue an,es de ,ud0 ci" i ?*** de Primeiras"fe"tras, dirigida p'or'um pro-
aaaao do remo eterno, pai commum dos vencedo- fessor de sua nomeacao. Esta cadeira tornava-se
res e vencidos, homem de amor e de paz, que nao muito necessaria ueste estabelecimento
vencimentos para tra- completo o estado dos mOfelrilifiat; XJlA f amor; discr' da'1Uel' ord,naii". os a""nos que entravara para o
l dalorc.it le que recusou derramar urna gota de sangue em i seminario nem essas mesmas lettras elementares
p nn i P q"e a : Embainhni essa possuiam e entretanto nao raro figuravam cur-
rhimn'^. .- sar desde logo as materias das aulas superiores.
mamo para este objeclo, que reputo da mais I taes como pbilosophia e historia
elevada importancia para a rcligiao e para a socie-, 0 alimento, como vedes, era forte de mais para
aaue, a \os \ attenrao. e a d'amielles a nnem o i illicennias t.n mniminlnit>a de 539 pracas. Desias pertencem ao meio bataiho
Pernambu-! de artilheria 96, ao corpo de guarnicao 197 e 2C6,
o vapor que se- ao contingente do auinto batalhao de fii7ileiro n>-
nho, em virtude da autorisacSo do governo impe-
risi.
Para o estado completo faltara ao primeiro Gl
pracas e ao segundo 144.
Augmentada a praca de liuha com o contingente
de qde fallo, pude distribuir maior numero de pra-
cas pelas desguarnecidas fronterias da provincia,
e relorear os pontos mais afastados, taes como Ma-
ncy e Relas, no Madeira, e S. Gabriel, no Rio Ne-
gro.
?!, -aa,,enCao e a quelles a qoem o iolelligeocias to pouco irabalhadas ainda.
as.sumpto rateressa e respeita; embra anteveja I sequencia o que tenho presenciado u
que 3b minhas palavras, dictadas alias pelos mais j traordinaria dilculdade do comprehens
urna ex-
comprehenso para
e o
uninos
auSamdedoSroeamaS Parlicular aHenao da'
auioridade os abusos, que ordinariamente praticam provincia saudaveis beneficios
os commandantes das fronteiras e destacamentes.
puros sentimentos e pelo vivo interesse que tomo 1 aquellas disciplinas relativamente elevadas
pelo bem estar e progresso da provincia, tero de j nenhum aproveilamento de lodos esses alu'i
Desagradar a minios dos que me ouvem nesla oc-1 mal preparado--.
capao-. L To bsta comarca ecclesiastica acaba de ser visitada distribuigao do crdito do ministerio do imperio,
pelo virtuoso diocesano, qae percorreu lodo o dis-1 com a verba de 6:000,5000 rs., aulorisei sob re-
tricio de Solimoes at a front-ira de Tabatinga. | quisicao do reitor, a construeco de um altar na
6e passeio pastoral colhen, como sempre, acapellae a factura de bancos o alguns oulros mo-
vis que absolutamente faltavam. Eslas obras leem
i desmsi^zzzs^. iA'SsSKsXir^0-cn?erioor';sid-feiuscomac
8>lel.r?g^fl*.^iJo offlciaes e pragas de urnas I nario S Jos, padre A.'ct'ere'.
S^^^-^^^^B^miSls rg 9'oeS
res para onde vao destacados, e entregam-se inde-
centemente a todos os mysters da nova profissao
os proprios
ao reitor do semi-
\T f* i Lf\C
desta data, manda S. Exc."%Sr. pTesideote da pro-! ?ue acca'ulam, eserceodo-aal'com
vracia devolver V. >. o mesmo menor, afim de subordinados, por via de regra seus mais pYia-
que Ihe de outro destino. dos freguezes '
Despachos do dia 12 de novembro de 186 i. Funestissima tendencia de que infelizmente raros
Requerimento*. ros,sao ejemplos, d'ahi tem por vezes resultado si-
Antonio Ferreira dos Sanios. Passe portara ,, !!0f1er"lec"nentos' 'aneados, entretanto, con-
concedendo a licenca que requer o supplicante i ii*. ulras Cau5as-
Alexandrina Maria da Conceicao. Pica marca- .^. oprimir quanto estiver em rneu alcance
do o prazo de 15 dias
s, para o lira' que req er o SFSSS1 *V* Sf^V11 ,!in a disd"
ser este apreseatado ao car.i-!.,;',,."" nobres' e,eTados c cavalleires-
p f coi que disiinguiram sempre e ainda boje distin-
lei do orcamer.io do ultimo o
Cfi/KSS* d6S;Je e",ao a >nslrucea?d. m.
fado tPPi^,P-ar!l-vsada Pr se lercsgoladoo
^mSSSsLrt,I' fI?e "Slava, quando tomei
r a.n nist"fao, do crdito de 10:0005000
t ,nf,ad0," orrarneuto d'aquelle exercicio,
U,rod,uc,. d,e uma ,0,,ria extrahida na corle I
na importancia de 11 1005000 ris !
tnquanto nao se conclue a construeco de toda'
Convindo tambem, como me ponderou o mesmo
prelado, terminar o edificio, que nao offerece por
para o estabe-
r as obras que
........ para a sua conclusao o
, creaito de que cima fallei.
( CnnlinHarsp-ha.)
PERNAMRUCO.
O chefe da 2' Mteco,
J. ti. d? McsqH.'in.
Passageros vindos da Aratajbr > porto ra
lermedios. no vapor nanonil niiMtjfca mm
dr.iia FranciscaMamlnaes. Anir.- II llm-v. Felii
pe Roberto, alferes R-rnardm > CaaMda de Iranio
cadete Thomaz Augusto de "nrriDlsMli VUtSn
cadete Jos Francisco de Oliv.-ira. aHeiea Jo- Pa
i praca do exer.n-
viro de Allinqoer
Antonio Itnaripif d>-
ousmao, Joaquim I. Conha, -eba.iia.. Na*-
Babease, 1 preso e 1 praca que o escolia.
Passageros sahidos para a llha de Fernaod-
no vapor nacional Prriiwp ;
Maria Thereza da C grumete Albino Jo*.- C*r
ca, Quintilla Mana de Jess e 13 senb-nruoV-
flana Francisca da Conceicao. Anioaia Maria ib
hncarnacao, alferes Thomaz Pompen, Tneodoro oV
Souza, 28 pragas e 4 Kaleaendo*, Emilia CauMa
de I.acerda. lente Jos Francisco de Amwii t
pracas do i" batalhao de arlilharia. 3 sentencia-
dos, capuao Manoel Joaquim lt.Ho. i sent ciak.~
militares, a seohora do capito Helio, 2 lilhos me
ores de 10 airaos e I dito de 3, a senhora do cabo
Joaquim Pereira Raslos. Cordolraa Rosa de Jcsq,
Joas Vertuliano Cursino de Macedo e Alcsandri-
na Maria da Conceicao.
Passa^eiros sabidos para o Para no vapor na
cional Cruzeiro do Sul :
Furriel Godofredo Fiuza I.., Jo> Antonio Sarai
va, Dr. Jos Antonio Nun- s, Vicente do Reg T
Brrelo el criado, Antonio Ravmundo Tavarrs
Belfort, Alfredo da Conha Marlins I e>rravo, J^-
se Augusto Galvio Pires e i rscravo. Feliciano da
Annunciaco, Maria Carolina TnmDjna Kaix-lhj
1 ilho de 2 annos. Joao Pedro Reiort Vieira e I
escravo, bacharel Bruno Jansen Pereira. >na .*.
nhora e 1 escravo, Liodolpho Jos.- Burle e I cria
do, Tintiliano ernardo (branque. Antonio Marti
niano I.eopemberg e 1 escravo. Augusto (>>ai
Jansen ue Mello Rocha e 1 e-cravo, Antonio da
Costa e Silva, Dr. Francisco Panrilho FernandVs
Basto* e 1 criado. Joao O. de Amaral Ib-ariqn*.
.vntonio de Carvalho Silva. Jos Iternardo
Relfort e I escravo, Fernando Cerqucira de Carva
Iho, Francisco Jos Gomes, Jos Vicente It.
Dr. Thomaz I.ourenco da Silva Pinto, Joaqnim d'-
SuuzaOliveira, Manoel Vicente de Maches. Fran-
cisco de Assis Correa I.ima, c.-ipiao do curpo de
estada maior de 1* classe Francisco R. de Mello
ATm"r-"i!0 Rar,r"s"-. Antonio Aagarte de Asa
jo Lima Fehppe Mogu.n, Ricardo Jos Tiacin
Jnior, Euchdes D.ocleciano de All.uqoerque Dr
;to"l9n'"lllim du ('"uo Cmn. Claudiao Dan
n^ i'.^t'P ",' rr!"in J^ Ro- m-
ula Alexandrino Lima o Jos,- ..ourenro G.-DralT-
-
supplicante, devendo
lao do porto.
Bernarda Eleuteria Franca.Nao ba vaga.
Digna de Sama Rosa. Passe portara cnceden-
do um mez de licenca a supplicante.
Francisca Francelina das Cliagas. Nao ha
vaga.
Francisco Jos da Costa c Silva. Nao ha vaga.
Tenenle-coronel Joaquim de Almeida Catanho.
Passe portara concedendo a licenca pedida.
Joao Landelrao Dorneilas Cmara. Informe o
Sr. director geral da instrueco publica.
Jos dos Santos Ramos de Oliveira. Informe o
Sr inspector da thesouraria de fazenda.
Joaquim Jos de Abren Jnior. Informe o Sr.
inspector da thesouraria do fazenda.
Ludgero Teixeira Lopes. Informe o Sr. enee-
nheiro encarregado da reparticao das obras pu-
blicas. v
Manoel da Conceicao Olympio da Silva. infor-
me o Sr. inspector do arsenal de marraba.
p. Maria Candida Theodora Alves.A" vista da
inlormagao do director da instrueco publica, nao
pode ler lugaroquo requer o supplicante.
Iristao Franklim de Almeida.- Inscreva-se.
Padre Telesphoro de Paula Aiifuslo.Pase por-
tara coucedeudo a licenca que requer.
.. boje
guein a briosa classe militar.
Os dous corpos lixos da provincia, quando com-
pletos estivessem, seriam ainda assim insufflcien-
ts para as exigencias do servico. No estado de-1
teclivo de ambos, de todo o ponto indispensavel a I pan qne dentro ,
preseuea de um contingente, para
Smal?de]tt0 ser Mleb"08 all com| ssa sociedade.
S5S cenca e espaco do que aciualmen
le o sao na pequea capell; '
IJeveis. portanto, conced
RSVISTA D!AR1A.
CAMABA i1lM(IPil..
BISPiDO DE IER\\MBIC0.
DISPENSAS MATRIMU.MAES VIaDAS DO RIO
DE JANEIRO.
Faco publico que o Exm. e Rvm. Sr. iulernuncio
aos armazens desse arsenal como novamenle concedeu licenca, era data de 27 de ou-
solicilou o coronel commaodaote das armas em olli- lubro prximo passado, para serem dispensado do
ca de hontem, os ulencilios e mais objectos meocio- impedimento de affinidade licita em primeiro cro
nados na reiapo por copia inclusa, os quaes esta- Igual da buha lateral, bem como do impedimento
i a cargo do 2. batalhao de infantaria.-Com- de consangumidade em segundo grao attingente ao
primeiro da linha lateral, os oradores constantes
da relagao abaixo trans-ripia.
Quera pois tiver de procurar algum destes re-
quenmenios. pode dingir-se em Olinda, secreta-
ria do bupado, no seminario episcopal ; e no Re-
cite, a casa do Illm. Sr. conego da caiiella imtierial
Francisco Jos lavares da Gama.
Cidade de.Olinda, lo de novembro de 1864.
Conego Joaquim Ferrara dos Santos,
Secretario do bispado.
a igmja o que demandar ainda muito lempo c di-
a, ilY !'",v''n"!"'e ultimar a capelia-mr e uma I"
^TSS!. -?eJ?_meBW- CoDseguiDdnjsso, os le
r celebrados all cm d:
(paco do que aciualmen- Na propagado do evangellw pela vivlflcacan H-.
a dos Remedios. devoco domestica consiste a appbcacao domine
ler o crdito sofflciente naracbegar aquello fira a que se %S?a rfac
cieio possa ser levada cao respectiva. redac"
mesmo da capi- (Iheouro acudir de uma vez a t;
juflas, contra fazer convergir em favor
ruda capua'
Nao preciso demonstrar o eminente perico e
que uma tal situacao pe a
particular, sem todava dimit
de de quera tern de respond
A instrueco militar tem ,.
liz substituir | or destacamenlos
doscorpos de guarnicao e
Este ultimo, que at pouco
inteiramete o manejo da
notavel ad.anlamenlo | otras sim
Os eneramos de fogo e ao alvo fazem.se com o ben
parque de artilheria de campanba que para aqu
foi mandado ltimamente.
Nao passarei adiante sem reconheeer o zlo o
o
i da dos
da ma-
aiae.~ia publicacio a-ia-se aberU a asslgna-
luiana praca da Independencia livraria ns 6 e s
Ante-honiem entrn em exercicio do lanar
de eapito do p,,-|o desta provincia o Sr. cap.Pio-
lenenle Ludgero de Salse Oltvei
iiienlo lora honrado pelo
nomeacao para essa commissao
- Assumio no mesmo dia
ira, que ultima-
governo imperial com a
seriam despendidas com
pouco proveilo real. No fim de muito lempo
e ajada maioles dispendios, nao terieis urna
igEja concluida ou de todo reparada.
.o o esiao (la,
bous seVvicos fwkaTia^SSark^^
l^^l^^^^"1*?^^^*'^ faz,n conhecer pelo si
,e dos
municou-se ao coronel commanle das armas.
Dilo ao regedor do Gvmnasio.Informe Vmc
cora urgencia as horas, era que funeciona, e o nu-
mero de alumnos que frequenla cada uma das au-
las desse estabelecimento.
Dito ao director da colonia militar de Pimentei-
ras.-Junio achara Vmc. o passe que soliciten em
seu ofilcio n. 17 de 3 do corrento, para transporte
das 2 barricas de sement que tem de remetter
pela via frrea para esta capital.
Dito ao commissario vaccinador provincial.Re- Oradores que se acham ligados no impedimento de
metta-me Vmc. com urgencia as laminas de paz offinidade licita em primeiro grao igual da linha
vacclno que requisitei em meu offliio de 2i de no- lateral, dos quaes trata a declaradlo cima.
vembro ultimo, para serem enviadas ao commissa- Manoel Vicente Ferreira e Maria da Conceicao
no vaccinador da cidade da Victoria que as solici- Manoel Francisco de .-onza e Anna Maria da Con-
tou em offlcio do 2:j d'aquelle mez. ceico.
Portara.O presidente da provincia, resolve de Jo3 Ribeiro Pessoa de Lacerda e Maria Theodora
conformidade com o dispnsto no artigo 7.1 do de- da Costa Cabral.
creto 722 de 25 de outubro de 1850, designar o -loao Alves de Souza e Luzia Cassula de Souza.
capitao Antonio \ictor da Silva Vieira, para oren- Francisco Jos de Freitas e -abina Maria do Nas-
par o poslo de majnr do batalhao n. 27 de inlan- cimento.
taria da guarda nacional do municipio de Caruar, Francisco Joaquim de Sant'Anna e Candida Maria
a que perlence.Communicou-se ao respectivo com- de, Jess,
mandante superior. Nicostracto Pereira de Mello e Maria Dornellas de
Dita.O presidente da provincia attendendo ao Albuquerque.
que ponderou o Dr. chefe de polica, em ofilcio n. Antonio Lino dos Sanios e Anglica Maria da Con-
1407 desla data, resolve que ao segundo supplenle ceicao.
do subdelegado nomeado para a freguezia de Mari- Joao Baptisla de Barros e Luiza Maria da Con-
beca, llerculano Antonio de Moraes e Silva se pas- ceigao.
se novo titulo.Communicou-se ao Dr. chefe de Joao Jos Nepomuceno e Lourenca Maria da Con-
policia. ceico.
nao menos dignos commandantes dos corpos;
e o auxilio dedicado que tem prestado mira e as
deraais autoridades.
. Forra naval.
E arada o pequeo vapor Pirata o nico cora
que conta a presidencia.
A extrema lenlido de sua marcha
parle a vaolagem de
governo. Bem afhcti
cao da primeira aulori
te meio de fazer chegar pomplamente a sua
gao s grandes distancias da provincia.
Culto Divino.
Nao tem infelizmente melhorado este importan-! tries, comform
ussimo assumpto, que permanece no mesmo de- nflda.
ploravel estado, descripto por lodos os meus illus-
-...nal da redempro. Em
qual todos cresec livre o mallo e o capim. Em
outos, como uve o desgosto de observar, a cerca
qn os devia resguardar estava por ierra, ou j
Tobas Brrelo de Menezes, dem.
Lourenco Gomes de Araujo e Silva, idem.
-'' auno,
i lysses Correa de Castro, plenamente
samuel dos Santos Pontual, simplesmente:
Miguel dos Anjos Barros. dem.
lose Cardoso da Conha, idem.
4o anno.
Antonio Jansen de Mallos Pereira, plenamenle
Joao Capistrano de Almeida, idem.
Miguel Comes de Figueiredo, simplesmente
is Ferreira Barbosa, plenamente.
idem.
.., plenamente.
fJSES: 2a,aias mandados vir de Fran^a SftS^SS*L?,,-lk Mem-
n exista.
nem conhece de que poaeroso inlluxo
capaz,
pelas differentes ma-
que vos ser comrnu
a relacao
Seminario.
..-->.. y.^m^camva. i n,ao se iiiudio em sua crenca um dos meus r
J'uZT oLUcTS ,e",pIS qUC pde"se dizer fe P^ecessores, quodo vos a*eu ou
posemos, offerecem um aspecto lal de ruina de relatorio de 1862 que se a reforma deste etabeie-
indeccnte miseria, as vezes me Resultado dos exames feilos no curso de pre-
datorios annexo a Faculdade de Direito no dia
12 do correle
no
,;, i imu""'-'-> .i viaa austera do sanctuario e edu-
, r. i,, Jenc,a *, pobreza dos alIares correspende can^ na pratica das virtudes christas tao oio
a falla de seus ministros. eslbelccmenio ainda nao attingio o fim uuVteve
Nao os temos em numero sufflciente nem roe^mo i et v'las -
que
o seu venerando instituidor Prestes
para as neeess.dades mais urgentes do culto. #?j a, desapparecer, amparou-o ultimamenie o
TE d ah, e do lastimoso abalimento em que jaz a lpo robusto do zeloso pastor. Uma nova era rme
igrea do Amazonas, querem relacao acs ieraplo.*ra de rehabilitacao e norescmenlo comeca a
quer em relacao aos sacerdotes que provem a au abrir-se-ihe agora. "memo, comeca a
sencia de espirito religioso que se nota em lo"1 .Esta. dado o primeiro passo, que era dele-lo no
esta provincia. olano tatemado em me mLu ,,,;
E nem, dadas es.as tristes condcoes. "*".'1*rediio e SaTd^cadencia GMMo'mSmBS
xar de ser assim. ,,od(a ,_ -^ da peraverane'W2?0h1
Nao ha religiao sem padre- ,
Onde uns e oulros falla- -, culto sem altares, (do *%*
uldadc ">
Latim.
Plenamente..... :
Simplesmente... 7
Reprovado...... 8
18
Franeez.
Plenamente...... 8
Simplesmente___ 6
Reprovado....... 3
Levantou-se..... 1
18
par^ da 1" '
,.e-
o maior
se intibia, afrouxa^^, o fervor arrefece, a "> principal diffic
ca; porquo ^\\oi-iolren?> esmorec ^A-rln- sabsislir*>r i_'rr"~ ''"', 'UBkM.
fe^Sh22^ e ^ftaa qae n,"re rar S ?t5&^MfSS
.Mconh

Dita.O presidente da provincia conformando- Oradores que estao ligados no impedimento de con* coni^^^r oode se precise mais do que
a com a proposta do Dr. chefe do polica, n. 139,"i sanguimdade em segundo grj mixto da liiih-, -T*o.uiaesacerdotes virtuosos e exclusivamente d-
se
de 9 do corrente
, rrsolve nomear o coronel Candi- letal de que trata a mesma declarurao c
do Xavier Pereira de Brito para o lugar de delega- Manoel Rodrigues Brando e Isati .f"-
do do termo de Cimbres; e para o de primeiro
Irigues Brando e Ija^j
Veiga. zxvl Maria da
supplenle do mesmo delegado,'que considera vago, Genuino Rodrigues dos S,",in; i.-., .
nomea a Joaquim de Carvalho Cavalcanli.Com- do Amor-Divino. Mnusca Mana
munieou-se ao Dr. chefe de polica. David Jos Per.r e Maria da Solert-.de
tula.-O presidente da provincia .....J'- '
que requeren o alferes da 6." com
da falta de bons i-- *TCS falla que smente vi-
ra a ser re" ,da qoando regressarem da Europa
a S**5* m PPOfto I Nesies nossos jover.s patricios, de cujos pogres-
sos a aproveilamento deu rae o Exm. prelado as
ao espirito do Evangelho, nem mais contrari s
carcter sacerdotal, ao carcter de ministro da rc-
ligiao de Chrisio, religio de paz, de brandara de
amor, ae desraleresse e de perdo, do que a inter-
vencao activa densa milicia sania na lutas acerbas
mais lisongeiras noticias, que eu folgo de vo-las 'heparticao da polica :
transmilur, devem boje concentrar-se, conformo
croio, as esperanzas de um melhor futuro para o
ame "as1*** r5^^ESk^-s^awsgfta^5
nossos partidos loraes.
\
parte do Irap
Por isto w me afllgun que mito melhor appli-
Ainanhaa se extrahira 1
na da matriz de Itamb (116),
premio 6:000,5.
Esiamos autorisado- .o-"*
nuncios publicado-- r <;iarar, que os an-
renos em 15"- '" L>""'cm relacao ter-
Jos -c|ra, subscriptos pelos Srs. coronel
-.o Velloso da Silveira e Manoel Carlos
..oiio, nodizem respeito com o terreno da Janea-
da, propriedade do Sr. Joao Chrysostomo de Oli-
veira Pelagio.
Hoje 16 do corrente effectuar-se-ha o leilao
de movis annunciado pelo agente Pinto, no pri-
meiro andar do sobrado da roa do Brum n. 72.
H movis, crystaes, joias de ouro e brillantes, e ou-
lros arligos de gosto, a ra da Cadeia do Recife
n. 48.
* parte do da |S ae novembro de
a casa de detencao no dia 14
Extracto
1864.
Foram recolhidos
do corrente :
A' ordem do Dr. delegado da capital, Manoel,
SESSAOORDINARIA AOS 2! DF SPTFH
n Rno DE INoi
Vr.-L, 'Cm ''".S'- "",M <*<
Presentes os -rs. Gustavo doReco. Mellla
Seve e Game-ro. abro-se a -., ;. lk e
provada a acta da antecedente '
L-se o seguale
,. m EXPEDIENTE.
ira offieio do advogado rommonicaa* o tera.
le. que a causa internada contri FrawWj*.
r^!h,'M,,,?,:;,rv,i!'''-,'u''iii-r.....
ira seos h.'r.leiros. tem sido demora la na .,-
ca superior por-ausa de h.b-lit ,c,.,s. ,,. VVB). .
da a d.lllculdade de se saber |Ba. h rd. ir.T.
emqucpiov.ncashabitava,,,. -,,.,. a d'fa'
la de lestemunhas que deponham sobr i babiMa-
cao. que o soiieiia^or diz que n.'.., :,i..-,-,- ..-;
possa ser irsiemunba. e o procurad .r. que sem-
pre tem mostrado zelo pelo andammlo deste i
.o Ihe diz que cm balde u ......proeuea*, : lux
visto do que dir.ge-se a cmara para expor
erabara?o(|11e lera retardado d'ec-.-.o daraS
vil ll J?, "?Vfl m-sma eMMn ^'"'n-' f'vort
vel, retardamento iodepeadeoie de -n nata* a
Om de qne se tome a prorideana que fr ma",,
conveniente.- |..,, c, d.scu.-e, ZmtfZ
TOrReV^B^r^rimw,uto*-s2;
Jk&rSS.'b administradores do- tmmmtm
?m s fe""ez,!>i do Poco eS. Loori
in t tn- J """t'i'' u,n "'a|,pi *" "*rnZm
^JTJ,^?0 e<,a,'el'-'-imcnto cm ,,.,,
; mez de agosto ull.mo, e o seguBdo o des m h
jfizeram no dito estobeiecimemo desde II a 10 do
: corrente. Ao procurador.
Mandou se remetter por copia ao li-cir de-ta c-
daga aod.sAlagados para providencurem. ...na
pe cao, na qual Plavio Perreira C arre-7
ante do imposio de affer.ces, represeato eaaara
diversos .nd.v.duos donos de eslabelecimenlos que
leem de.xado de alferr.- Bandou-se remetteV a
commissao de peticiies (Srs. Leal ..ve e Dr lien
nques da Silva), alim de que deem o seu parercr
rana peiicao na qual a ir.nandade do Sanii^mo
Sacramento da freguezia de Munl.eca. bt-^iirrn-
fa para construir um eenileno no lugar or.ee u
hav.a a mesma irmandado ra 1891, ,wr iiniiin
tT2USEH chlera "wroos. .-...ruido
ontr. e nelle inhumado as pessoas qw dnamafla
fiagello suecumbiram. '
Nao tendo apparecido quem lamas*- obre o*
alogueres da casa da Soledade. os M estvvram
SSS m< E8' compareceu o actual inquel.oo.
Francisco Jos Fernandes, reqnerendo tSmmm
he intregasse pelo mesmo prec., (.u". jj^"
tara ulti.nammile, allegando a s- ..,or o ler .-un.-
pndo pontualmenle o se, le.,-., poi^ que a oitoao-
dTskTane^T'an,t'^>'a^^
^ annu-r 0,Jan,,nr eQlr,'-ir ^ all
gutlannu.Ue t^000^ prop| ^ qae7n.rior.
amm liavia arreraa|a(i0F m indano se em secui
pediraapprovacaoao Exm. pre-iden.e da pro-
vincia para poder produzir eMb o contrato.
Despacharara-se ai peliroes de Fraocisco Josr
Fer andes Pires, Francisco Jos Dias da Costo.
Firmino Pacheco Gomes. Joaa Rodrigu.-s Lima.
I). Josepha Gnilhermini de. Mesqui.i Leile, Jos.-
Pereira Vianna, Manoel Jos Mauricio de Sena, c
levantou-se a sesso.
Eu Francisco Canuto da Boa-viagv-n, secreto-
rio a snbscrevi. Barros llego, presidente. Hen-
rique da Silva.Reg.Mello.Gameiro.
CIIR0MC4 JIDICUKU
TBIBOTAL Di REL A *.
SESSAO EM 12 DE NOVEMBRO.
PRRSIDF.Nr.IV DO F.XM. SR. r05SEI.HF.IR0
SOUZA.
s 10 horas da manha, presentes os senbure-
deserabargadores Santiago, Gitirana. Lourenco San-
ago, Almeida Alhuqnerque. Assis, Doria. MotU.
e Domingues da Silva, faltando o Sr. desemi-arev
dor Uchoa Cavalcanli. abr>9e a sessao.
MELHOR XMPLR ENCONTRADO MUTILADO IILEGVEL


*

Piarlo de PerMhog ... Qnairf.i fe Ira f G de Xovembro de 1S1.
O Sr. descmbargador Guerra, procurador da co-' denotados Lemos, Ros) C. AlMfora-io e supplantcs de
r3, nao comparecen. Basto e Jos Jerenvmo Monteiro, e presente o Sr. G:
Passados os feilos e entregues os distribuido?, desembargador liscal, o Exm.Sr. presidente deela-
lleram.Sf OS PtrmntpC I mil hara anmen DI,
j entregues
deram-se os seguintes
JULGAMENTOS
Recursos crimes.
Recrrante, o jobo; recorrido, Francisco Tor-
quato de Mcndonea. I
Relator o Sr. descmbargador Santiago.
Sorteados os senhores dosembargadores Assis,
Gitirana e Molla.
Improcedente.
Recrreme, o juizo ; recorrido, Francisco Ja-
nieolo de Paula Barros.
Relator o Sr. desembargador Gitirana.
Sorteados os Srs. desembargadores C. Santiago,
Doria e Almeida Albuquerque.
Improcedente
de Ainorim, Fragoso, Santos & C.;
Gabriel Soarcs Raposo da Cmara.
Appellarites, os administradores da faltencia de
Siqueira de Pereira : appellados, os admiaistrado-
as actas das sessoes de reseda fallencia de Guimares & Irmao.
rou a berta a sesso.
Lidas, fui ara approvadas
7 e 10 do corrente.
EXPEDIENTE.
Sendo presente o ofllcio da presidencia da pro-
vincia, de 5 do corrente, que veio cobrindo um re- ladorPedro Cavahan'ti de Ai'bVquerque UchA
querimenlo dos empregados da secretaria deste Appellante, Beniardino Jos de Carvalho 'ao-
tribunal, no qual pedem ao goveruo imperial que pellados, Seixas & Azevedo. P
nt,Jia ?, a ^""//l Pelo mesmo tribu- Appellante, o embargante 3 Joaquim Jos Fer-
.'f' '.'"^nalmarr- dr l859' elevand0 os seus ac" reira i :'PP"ado, Joaquim Elviro Alves da Suva
STviS^KS S Ir,bUn:" de p:,reoer '|Ue AP^"3"^ <*In Ignacio Ribeiro ; a >pe a-
lgJ*L.?f"' alleKa"i esses empregados e dos dos, os administradores da massa fallida d Seve
do uu.entos que ajuntam, seja informada favora- Filhos & C. '
Iu5.'*i ? Prebmcao, sendo tambem conten- Do Sr. desembargador Accioli ao Sr. desembar-
I lado o offieial esenpturano que se aeba exercen- gador Res e Silva,
i" interinamente o nfitei.i Aa i>.,-ru?,n h ....iu .... u.... a
appellado, Dr. noria, so qoer fazer eleger por sorpreza Ser pos-
sweJ que emtinuo ni dreegio d i Club P.ruam-
butano a actual directora, e'que assun contmuem
as mu conhecidas infraecSes dos estatutos ? Ser u,,ucs C1
Jo. Pairo bfi o. i..-..... n.K,. dos s,ri tM foJEg" ZeSc
, que a ..
seus apaniguados possam combinadamente apre-
sentar-se ao meio dia de hoje no Club, e fater
urna eleicao a seu geito, e que a mirara dos so-
cios nao possa se aprestar ? Esperamos qoe
tal naoaconteca, e que aindi mesmo com sacrifi-
cio, a maioria nao abandonar os inieresses daso-
Generos nacionaes.
0 caixes ehamios ; a Palmeira A Beltro.
1 fardo fumo; a E. A. Jacobina.
4 caxes.charutos, 24 saceos flo de algodao 50
entrado do Aracaj,
De Penedo.
- 67 saceos algodao ; a Jos Goncalves Torres.
2 saceos arroz com casra, 2 dlloa mil lio, 1 dito
ferraba a Francisco de Paula Andrade.
170 saceos milbo ; a C. C. da C. Mnreira.
131 saceos millio, 93 ditos fejo, 17 ditos arroz
de casca; a Chaves & Vianna.
100 esleirs de pepery, 2 cooros salgados, 8 di
nppel-
Apfiellanlc, Francisco Antonio de Brito
lado, David William Bowman.
DoSr. desembargador Accioli ao Sr. desember-
gador Silva Guimares.
Appellantes, os administradores da massa fallida
de Bastos & Lemos ; appellados, Coimbfa & R-
vault.
O Sr. desembargador Silva Guimares jurou
suspeirao e passou ao Sr. desembargador Ac-
cioli.
distribuicSes.
Appellante. Joao Joaquim da Costa Leite ; appel-
lado, Manoel de Souza Pereira.
Appellante, Joaquim Athanazio de Araujo Lima
appellado, o tenente-coronel Amaro Jos Coelho.
Ao Sr. desembargador Accioli.
5 "----......*' "nfurriu que >u acua exercen-
Recoriente, o juizo; recorrido, omajorJoaodo un interinamente o ofllciu de cscrivo de appella-
Repo Barros Falcao. v**> aggravos e protestos d* leitras.
Itelator o Sr. desembargador Lnurenco Santiago. ro presente a cotacao offlcial da unta dos cor-
Sorteados os Sis. deseinbargador.-'s Almeida e retores relativa a semana lida. Teve o compe-
Albuqucrqtic, Assis e Gitirana. teme destino.
iKiprocedentc. Distribuiram-se aos senhores deputados, para
Hecorrente, o juizo ; recorrido, Antonie Mari- serem rubricados, os livros Diario e Copiador da
nho Ciesiiiniro. casa commercial de Antonio Francisco Martins de
Relator o Sr. desembargador Lourenco Santiago. Miranda & Sobrinho, e o Diario da de Quinteiro &
.Sorteados os senhores desembargadores Doria, Agr.
Almeida Alhuquerque e Gitirana. despachos.
Improcedente. No requerimento de Garraux de Leilhacar & C,
Hecorrente, o juizo; recorrido, Liberato Ferreira pedindo que seja registrada a escriptura de arren-
Fran?a. damento que apresentam :Registiese.
Relator o Sr. desemDargador Almeida e Albu- j -No de Joao de Almeida Lima e Jos de Castro
uerque. Redondo, pedindo que seja registrado o seu con-
Sorteados es Srs. desembargadores Domingues trato de sociedade que apresentam :Vista ao Sr. I
da Silva, Assis e Multa. desembargador liscal
Improcedente. No de Jos Izidoro Martins, pedindo ser nomea-
Rccuriente, o joizo ; recorrido, Julio Cesar da ] do agente de leudes desta pra^a : Vista ao Sr.
Fooseca. desembargador fiscal.
Relator o Sr desembargador Assis. No de Francisco de Albuquerque Mello, pedindo
Sorteados os Srs. desembargadores Domingues que o agente de leilao Olvmpio Ferreira da Silva
Gitirana e Almeida Albuquerque. ; certifique se vendeu ou'no um carro de quatro lida"7e"jos Marques dos "tonto Amisr "T
Improcedente. jff5??!2 sapplicante :-Certifique. pellado, Ignacio Lu.z de Br.to Taborda. '
Recurrente, o joizo; recorrido, Jos Saboia de No de Manoel Garrido, pedindo que seja regis- Appellantes, I). Nympha de Mello Arcioli Fon-
Castro e Silva. R-ado o :a contrato de sociedade com Angelo Ro- seca e outros; appellado, Gabriel Antonio.
Relator o &r. desembargador Dona. rneirn Pinheiro, qne ajunta :-Vista ao Sr. desem- Ao Sr. desembargador Silva Gaimaries.
Sorteados os senliores desembargadores Molla.. *rgador fiscal nao sendo porm remetlido este Carta testeraunhavel vinda do juizo especial
Almeida Albuquerque e (.iiirana. sem o de Angelo Romeiro Pinheiro. do commercio
Improcedente. No de Thumaz Francisco de Salles Rosa, cidadao Agaravante, Fraoci Recorrente, o juizo ; recorrido, Florentino.es- Brasileiro de 28 annos de idade, natural desta ci- co da firma Guimares & Oliveira ; ageravdo
cravo. dade e nella estabelecido com negocio de gneros Braga, Silva a C.
Relator o Sr. descmbargador Motta. ; de estiva nacionaes e estrangeiros, de conta pro- O Exm. Sr. presidente negon provimento.
Sorteados os senhore* desembargadores Uitirana, pria pedindo ser admiltido a matricula : VL-ta ao Nada mais havendo a tratar o Exra Sr oresi-
Santiago e Almeida Albuquerque. ; Sr. desembargador liscal. dente encerrou a sesso 1', hora da tard
Improcedente. 'o de Olympio Gongalves Rosa, cidadao Brasi- _______________________________
Recurrente, o juizo ; recorrido, Jos Maria de leiro, de 26 annos de idade, natural desta cidade e !
Carvalho. nella estabelecido com negocio de gneros de esli-
enorme; e anda mais porque assim como a di-
rectora e os seus se pdem apresetHar, tambem
nao e rmpossivel que essa maioria nao possa com
parecer como de sua dignidad?, am de que nao
seja linlibriada.
-1 senlinellas da ordem.
Plalas Tegefaes assncaradas de
Keinp.
pilllas vegetaes assucaradas de kemp. Agra-
daveis avista, exemptas de todo o sabor re-
pugnante, to suaves quao efflcazes, tnicas e pur-
gativas, estas famosas pilulas, possuem puis todas
as inapreciaveis qualidades pertencentes a um re-
medio cathanico, alterativo e restaurante. Tal
o' juizo medico confirmado pela experiencia de mi- i
Appe..aB,es, Josn-,noTereira e sua mu.her; j ^^S^^tSAS^ dS
dostntos' a V'UVa e herde,ros ****""\f^^*mmmiSJBSST!L
.adtT^!aGU^TGUr5^ ^^fSXgV^JrSSSt e^m
A MSZSSZ&Z&ti*" Ba5los- controversia algnma o melhor afura.iva geral.T,
A?.nfli, g / Rc' **\ un,c0 remedio anti bi lioso que se pode rons0ir
5fl^.!L!fl!te.?f?!L*."!! fa|-aUPr em qualque" um outro p-teT?
r,..,ia. ,Z "Tr"*."" mt.ul*ym. "" ,w esleirs ae pepery, 2 cooros salgados, di- tlllln ',,
enor'- 'n,a,S,,'Ua' ***** *** "5* 'os espichados e 2 saceos algodao ;a JoaqQ'm de S**. ?
enorme ; e anda mais ooro.ie assim como a di- Haradha r mesmos candidatos.
Carvalho C.
I garajo carne, i ossada de dil, 1 sacra cebo-
las ;ao desembargador Bernardo M. da Cosa Dona.
93 saceos milho, ii ditos arroz com casca e 'i
ditos algodao ; a urdem.
De Villa Nova.
i ecas farinha de mandioca ; ao desembarga-
dor Bernardo M. C. Doria
; Repartir* das aras patucas.
De ordem do Sr. eogenheiro ehefo nterin-, da
reparlicao das obras publicas, .* faj publico ref
o concurso para o prehenchimento das vaga *-
conductor ter lugar no dia 28 de novenar, as
10 horas da manhaa nesta secretaria, e o de ra-
ticaotes e escreventes no dia 29 do mlaar
mez.
Os concurrentes sero argidos na> mairr.?
consianies do programma ahaixo tran-cri^fc jrv.
provado pelo Exm. presidrnuj da awttaata. '
Os requeriaieniKs para mMpfiu d^ rawWa-
to> deverao ser apreseulados at dia *.>. a pt.
rao ser instruidos coro qiue*jucr d. o *cienliB>0 ,|ue abonem .. capacidad.
BJ
ap-
va nacionaes e estrangeiros, de conta pro>ra, pe-
dindo ser admiitido matricula : Vista ao Sr.
desembargador fiscal.
No de Jos Pereira Vianna, cidadao Brasileiro,
de 26 annos de idade, natural desta cidade e nella
estabelecido com casa de romrass5es
Relator o Sr. desembargador Domingues da
Silva.
Sorteados os senhores desembargadores Assis,
Doria e Gitirana.
Improcedente.
Agijraeos de pehfSo.
Aggravantes, Francisco da Cuuha Teixeira e ou-
tro ; aggravado, o juizo.
Relator o Sr. desembargador Doria.
Sorteados os Srs. desembargadores Domingues
da Silva, e Almeida Albuquerque.
au tomarain conlieciinento.
DESIGNADO DE DIA.
Assignou-se dia para julgamento dos seguintes
feitos:
App'lla^oes crimes.
Appellante, o promotor ; appellado, Joao Fer-
reira de Lacrela Jnior. i sr- desembargador fiscal, sendo este remetlido con
Appellante, Procopio Gomes Abbade; appella- junclameute com o de Manoel Garrido.
4a, a justica. No de Jos Luiz Duarte de Azevedo, Jos Rodri-
Appellaute, Leoncio Pinto de Mello ; appellada,; gnes de Carvalho e Joaquim Ferreira Valente, pe-
a justica. j dindo o registro do seu contrato de sociedade, vis-
Appellante, Alexandre Pereira de Souza Tava- | to pelo Sr. desembargador fiscal :Registre-se.
res; appellada, a justica.
PASSA6ENS
10RBESPONDENCIAS
Srs. redactores. Tendome boje chegado as
mos o seu Diario de a do corrente mez, em que
vem inserto um coramunicado meo, no qual depa-
' -"','-1 e especula- rei com diversos engaos typographicoj, apresso-
coes ol Darra-ira, pedindo ser adnntlido a matn- me em remetter-lhes urna errata dos mais impor
cuta :-Visla ao Sr. desembargador fiscal. tantes, afim de que Vmcs. se dignem de dar-Iho
2*o de Joso Moreira da Silva, cidadao Brasiloirj, publicidade cem a maior promptidao
consequenci dolas se acharem acondicionadas
em frasquinhos de crysl, o tempo nao altera as
suas propriedades : venda nos estahclecimeiitos
pharmaceulicos de Caorsi Barbosa, ra da Crui e
da de C. Bravo & C. ra da Madre de Dos.
COMMERCIO.
- ...'., Xj,, U(1 0H IIHl'lll fl .i ." 1 I'. 1 I Jy
de 33 annos de idade, natural da cidade do Porto,
domiciliado e estabelecido nesta cidade com arma-
zem de mobilias, com capital superior a cincoenta
cootos de ris, pedindo ser admellido matricula:
Vista ao Sr. desembargador fiscal.
No de Angelo Romeiro Pinheiro, pedindo quo
ou de Vmcs. venerador, atiento e criado,
Jooquim do Reg Barros.
Bonito, 10 de novembro de 1864.
ERRATA.
Io No 7 periodo, na 16* linlia, depois das pala-
vras_pensouque accrescente-se as seguintes
ilTn,., *. rffIPtro, ,"m BJon,ralj.de so" -na* o poaia fazer de urna maneira mais solemne
ciedade que aprsenla Manoel Garrido .Vista ao do que.
2- No 10 periodo, na 4a linha, em lugar de
lendo filho lease !endo um filho.
3o No 17 periodo, na 10 linha, em lugar de
viria leia-se veria.
4 No 19 periodo, na 13J linha em lugar de
-......-" >-' i.-*. promessas leia-se premlssa.
>o de Joao Esteves Alves, visto pelo Sr. desem- ; 5 No 23" periodo, na 3" linha, em lugar de
rAssAsit.is narganor Bacal, pedindo ser nomeado corretor da Aaruaru leia-e Caroarn' na linha 4 em
Do Sr. desembargador Gitirana ao Sr. desembar- praf a de Macci, as Alagoas: Satisaca o parecer lugar de Com leia-se cor
idor Lourenco Santiago fiscal 6 No 23
gador Lourenco Santiago
As appellar.es crimes.
Appellante, o juizo ; appellade, o escravo Luiz.
Appellante, Amonio Francisco de Moura; ap-
pellada, a justica.
Alquilante, Feliciano, escravo; appellada, a
justica.
As appeacdes civeis.
Appellante, Jos Alves Barbosa ; appellado, Pe-
dro Semeao da Silva.
Appellante, Dr. Jacinlbo Paes Pinto da Silva ;
appellada, Joaquina Perpetua Mavignier.
Do Sr. desembargada Lourenco Santiago ao Sr.
desembargador Almeida e Albuquerque
As appelluc.es crimes.
Appellante, o juizo ; appellada, Paulina Klin-
ger.
Appellante, ojulzo appellados, Bazilio Alvos
Crrela e ouiros.
Appellantes, o juizo e Antonio da Conccico;
appellados, o juizo e Flix Jos Hamos.
As appelluroes cirns.
Appellante, Antonio Jaquim de Vasconcellos;
appellado, Osear Destibaux.
Appeilante, Gaspar Cavalcanti de Albuquerque
Uchoa ; appellado, Antonio, por seu curador.
DoSr. desembargador Almeidae Albuquerque ao
Sr. desembargador Assis
A iippellacao crime.
Appellante, o juizo; appellado, Manoel Pita Ba-
callar e outro.
Appellante, o jaizo ; appellado, Martinho Bar-
bosa de Mello.
A nppellaro rivrl.
Appellante, D. Maria Francisca dos Santos; ap-
pellido, Manoel Juaqaim Limoeiro.
Ao Sr. desembargador Multa
A nppcl/arao civel.
Appellante, o cnsul prluguez ; appellado. Ma-
noel Jos Leite.
Do Sr. desembargador Assis ao Sr. desembarga-
dor Doria
As appelt'iroes crimes.
Appellante, D. Anua Francisca de Brito ; pppel-
lados, Zeferlno Jo.- Coulinho c outro.
Appellante, o juizo; appellado, Jus Marques
de Luna.
As appetlaroes tiris.
Appellante, a parda Cordula; appellado, Jos
Vicente Ferreira.
Appellante, Joao Ferreira da Cesta Imbuzeiro ;
appellado, Joao Jos da Silva Couto.
Do Sr. desembargador Doria ao Sr. desembar-
bargador Motta
A appellacao crime.
Appellante, o juizo ; appellado, Tertuliano Na
zario da Rucha.
.4 appellacao civel.
Appellante, Joao Carlos Barbalho da Cunha
L'cha ; appellado, Antonio Jos Gonjalves de Aze-
vedo.
Ao Sr. desembargador Santiago
A appellacio civel.
Appellantes, os berdeiros de Jos Francisco Be-
lm ; appellada, a fazeoda.
Do Sr. desembargador Motta ao Sr. desembar-
gador UcbOa Cavalcanti
A appellacao crimt.
Appellante, Bento Bsliro Velloso; appellada,
a justica.
As appellacoes civeis.
Appellante, bacharel Bernardo Duarte Brandao ;
appellado, Manoel Francisca Ribeiro.
Appellantes, o curador d is o phos filhos de Jo-
s Antonio Pessoa de Mello ; appellado, Antonio!
1 periodo, na ultima linha, em vez de-
mdelo leia-se modelo.
7 No periodo final, na 6a linha, em lugar de
grosseria leia-se promessa.
NOVO B4\C0
DE
EM 8 DE NOVEMBRO DE 186.
O banco descoma letras aa prsenle semana a
10 0/0 ao aooo at o praso de qoatro mezes e a
12 0/0 at o de seis mezes ; saca sobre a praca da
Bahia. '
Alfaadega
Rendimento do dia 1 a 14.......
dem do dia 13 ...............
298:3745301
38:005710
336:3805211
tlovlracnto da alfaadega
Volames entrados com (azendas.
eom gneros.
Volames sabidos com
com
fazendas..
gneros..
85
194
------ 279
161
1:261
1:422
Nada mais houve a tratar, e foi pelo Exm. Sr.
presidente encerrada a sesso s 11H horas da
manhaa.
SESSAO JUDICIARIA EM 14 DE NOVEMBRO
DE 1864.
PRESIDENCIA DO EXM. SR. DESEMIIARGADOR
A. F. PERETTI.
i 11. hlroy&/? eIoWP8?- xa Declaro ao Sr- Feliciano Joaquim dos Santos
J^lmwm^mSX^^'JE!!!S^ cm res'os,a ao seu aonuncio SSS no Diario de.
Si!S^^^mt!mJ^TS^ 1,oje',|Ue' muil me vaneco da educacao, que !, 100 caixes ceblas, 4 duzias de taboas, 4
gadoresRe... e Silva, Silva Guimares, e Accioli, e receLi> e do Cunce.to, que gao enlre osV.ne.is', 4 meias e 16 barris vinho; a Amor.m Irmaos.
moralisados. oue =ab.-m r..,.. ,A,j,;,r a di*i-' i 1 f'f" ?""'"''' S A"1'" FMrrc"'" ""P'
s narris lig.is, 3 ditos painco, 3 amarrados ca
PUBLICICOES 1 PEDIDO.
os .srs deputados Lemos, Rosa, Candido Alcoforado morali'sados. oue =abm ---r^qj a di.
c supplentes Basto, lo Iwmjw Momoiro o ad- (,ue ,,xisle en{re mim e aquelle que s ascu e re-
tomo Lmz dos Santos ; pulso inspira pela sua celebridade, era Mdd.in-
Mda, foi approvada a acta dasessao antece- vejavel. v
deHte'.-, ^ Tenho por timbre satisfazer iwntualuiente os
i-.rw, ?. *** mes, dosr Joao meus compromisos, como pddem dar testemunho
Lardoso Ayres com.nunicando nao poder acreiUr todas as pessoas que cumigo tem lido trausacSes
o convite que llie dirigi este tribunal para nter- nota praca e fia della ; e sono paguei ao Sr.
vir no julgamento cin que juraran! stispeicao lodos Feliciano Joaquim dos Santos a importancia das
os senhores deputados, porque suhsistem os mes- duas ultimas letlras, provenientes do arrendamen-
mns motivos que o tem privado de comparecer em l0 (|Ue me fez, do engenho Fiescondi, foi meos
onlras vezes que tem sido chamado por (.ul|ia maha do que de s s ,,ue deisand
ro igualmente lido o offlcio de 9 do corrente, de entregar-me os seus eseravos para coiher a
do Sr Jos rrancisco de Si Leito, scientilicando; safra fundada, furtou-se ao comprimenio da obri-
ao tribunal que nao podo compaiecer aprsente
sesso, romo desejava, para tomar parte no julga-
Desearregam no dia 16 de noveubro.
Barca ingleza onaMmercadorias.
Bngue Inslez Harmstonmercaderas.
Brigue inglezRosaliemercaduras.
Patacho portnguez -Novo Urnadiversos gneros.
Barca americanaAMim*laboado.
Barca inglezaAnncarvo de pedra.
Importa^o.
Patacho portugoez Nodo Lima, entrado de Lis-
boa, manifestou o seguinle:
4 voioines macolla, 1 dito tamancos ; a Domin-
gos Ferreira de Souza.
1 dito panno de lindo, 6 ditos vinhos; a A. Jos
Leal Reis.
2 ditos imagens ; a A. Correa de Vasconcellos
& C.
I dito pentes; a Alves Haraburger.
100 caixes ceblas, 4 duzias de taboas, 4 pipas.
manifestou o seguintc
Do Acaracu'.
317 meios de sola ; a Joao Jos de Carvalho
Moraes.
234 ditos de dita: a Jos de S Leilao Jnior.
30 meios de dita ; a Fernandes & Irmao.
8 saceos algodao, I barriquinha queijos; a A. Al-
ves de Moraes.
20 saceos algodao, 20 meios de sola, 1 caixote
queiios ; a L. A. Siqueira.
28 saceos gomma ; a Guedes & Gencalves.
5 saceos, 1 barrica e ,' dita gomma; ao cora-
mandante Rales.
De Mandau'.
301 saceos algodao: a Antonio Joaquim de Al-
meida.
80 ditos dito ; a Angosto S Magalhaes.
De Natal.
50 saceos com 278 arrobas e 6 libras de algo-
dao ; a Reg & Silva.
Exportado.
Brigue inglez Dante, carregou para o Canal,
3,200 saceos com 16,000 arrobas de assucar.
Barca ingleza Seraphina, carregou para Liver-
pool 1,280 saceos com 6,793 arrobas e 3 libras de
algodao, 66 ditos cora 300 arrobas de assucar.
Escuna hollandeza Cornelia, carregou para
Drouthoin, 4,852 couros salgados, 370 ditos seceos
e 11 ', toneladas de ossos.
Recebedorla de rendas interna
geraes de Peroambneo.
Rendimento do dia 2 a 14....... 11:0035918
dem do da 13................ 1:608900
particao das obras publicas % de nulafrn
O --eri.M,,. mi, nn ,
Manoel Luienco de Mallo?.
Progamma rf.i ..., ,. f;,m,Hflorn .ral,
cantes e escrcvcutcs da rfpmtittm das okrm w*
binas.
Os exames dos conrorrenies H locare* de
Vapor brasilero Persmunga, entrado do norte, aS 5LS2T122 ;,n5 ,a"arw
anifestou o segrate : Z*JL 2&* I'"1'1"" a
dianas, rom anleeedwK^
12:612*818
Consulado provincial.
Rendimentodo dia 1 a 14......... 81:4544839
dem do dia 15............... 3:7864051
nunciados pelas folhas
de 30 dias.
Os referidos exames consurao de I parles
l.1 Elementos de IMthtmaiii si
V. ?'^ri,,,hia e prali'"'1 ,lo> 'nstrurm>nto
.i." Elementos de a>trunomia.
4. Dezenho linear e de aquarella
Aprimeira parte abrange : toda a arithiwiiea:
algebra ate equacoes do 2 grao, a nma n
. cognila; geometra elementar, al avahara
voluntes, com apstteaejb i eahacio dos ait'rn* e
escavanos ; trigaomelria reeldiaca.
Segunda: levanlamenlo de pimas: m
ment ; uso e discripcao dos divrr-os inirnm-n
tos, taes cono ni veis, bussula, itr3phomelro, plan
dieta, llierraometro, barmetro redar.V *>
torios, ou exposiyo dos trabalho* SHaMStM
Terceira : sysiema planetario : inuvimeai- c
nno e diurno da trra ; aaaffscia da eaphers
celeste ; medi'l.i do tempo verdatleiro, watn
sideral; latitudes e longitudes Ierres!.
Uuarla : (rabalhos de plantas; perfis I apila
dinaes e transversacs ; dezennos de construye,
Oa exames para o lugar de praltcaairs ronjii
rao de duas partes :
1." Lingua nacional, abrangendo a enripia. Ici-
tnra e analyse raminaiical.
2." Dezenho linear e de aquarella. aralimHjra
em (odas as suas opcraees, e geometra liaaar.
Os exames para o lugar de escreveuu-, roaM
ro de leitura e escripu, analyse gramroaicaJ
ariihemetiea em todas as suas operac*.
Sero examinadores no conrsrso dos coatfur
tores. O chefe da reparuVJo das obras poW,<
dous engenheiros noraeados prlo presutrat* tf
provincia.
_ Xo concurso dos pratieantes e escrevealr*, ar
rilo examinadores pessoas ver-ada. as mat-ria
do respectivo programa.
Depois de concluidos os exames
MOVIMENTO DO PORTO.
r--------.._..,._._......^ ^...- e leita a riaasi-
27 2404890 "t'aao dos candidatos, segundo as haUlita^V. f>
~*" engenheiro em chefe, far urna xposi^ao > prt-
sidente da provincia, emitiindo o o iner. cimento individual dos mesmos caaAdaf-
ajunlando quaesquer consideracoes qoe r\t>-
influir em favor da idoueidade de cada an* m
Nnm entrados no dia 15. "attSat.
Aracaj e portes ntermedios-4 dias,vapor naca- -oniorme.
nal Parahyba, de 102 toneladas, com.iiandantc M^J!TS!lXZm
L L Martins, equipagem 20, carga varios ge- ] Sexu,-fe,ra iSZttZL^
; dos bens de Luiz Mulib, por execuco de *eaa
rttarar-
Ass-11 dias, vapor brasileiro de reboque Cama- i aae mw Tranm, 11' S^EP! **
Rodrigues de Oliveira, equipagem 10, em las- i
sissr vapor l9uarassA rtb;,ue H ~ws s tsprrs
Terra .Nova-38 dias, patacho inglez Sara* de 9 2S: manda fazer p,mko- 'lw **
toneladas. ca^llpTleHblsk, tSSmSi\fmm^JffSL2n S"-' ""*
^barricas com bcamacT^a 'mSSit^ViS^f^
Navios chutos no mesmo dia. : ?"' a?aUado CMi um 'P'^em 291 y*
Ilha de FernandoVapor nacional Persinunga, i1.rr-m,iM
romn.and.nf. J. F. da Hha Rat.es. no a conUr d^ ,
ParaEscuna brasileira Ernestina, capitao
noel Jos Pereira Marinho, carga assucar.
Ma-
pachos ; a Antonio Jos Lopes BYaga.
1 caixao imagens; a A. J. Martins Fonseca.
I (lll.l ,.h.|.,. .- .......___. t V M\
sera feita poi- temp,, de ora a
de Janeiro a 31 d dezembre >
loOO.
A^ pessoas que se proposerem a essa ritua
lacio comp.irecam na sala H nMtai As rrfend
junta, no dia cima mencionado, pelo mf^* '
competentemenje tl.tliililailftt------------------
iiar conHr se mandn publicar o pre*M
A IIIma. junla administrativa da Santa Casa de buco 9 de novembro de 18-ii.
DECLARARES,
| Misericordia do Recite, u-rnio de eootrauc serveo-
ii T_;W01se^Ptes r Antonio Lopes Braga, tes para os restabelec'lmentos pos a seo carao
live.rt?vSn,A^M V,n"0: 3 Anln, LU'Z ^ i "**""* alem "a paga eonvenciona-ia, o susleV
menlo para que fui convidado, por acbar-sc incoin-
modado.
E' a quarta vez que o mesmo senhor nao acceita
o convite que Ihe dirige este tribunal.
Exm. Sr. presidente expedio hoja om porta-
gacao que para comigo se impuzura no resaec
livo conirato, dando lugar a perda da mesilla safra,
e aulonsando-mc com tal procedimenlo a naopa-
gar-lhe as mencionadas letras, visto ter de pedir-
llie em jnizo, o que ora faco, a indemnisacao do
damno, qne assim me causou.
Nenhum dezar me pode provir de ter estado al-
to, e curando-os em Mas enlermidades, manda! deposito um cavallo
convidar as pessoas que.tiverem eseravos de ambos' "
os sexos, e que os queiram alugar [ara semelhan
te lim, a comparecerem na sala das ses.-o s da
mesma junta as qnartas-feiras, que nao forein
impedidas, pelas 4 horas da tarde.
Secretaria da Santa Gasa da Misericordia do
Recite, 12 de novembro de 1B4.
O esenvao,
F. A. Cavalcanti Goosseiro.
r, ,,. ..,.- -" ir ---.-- *- r neonura uvzsr me pone provir oe ter esiaaoai-
^,a't:C :''ITeci.vo e uterino de appella- gun. oJas m casa de deteneao no anuo de 18>G,
&XSSJ P t de'e,ra9' ordenando-lies poi el|a fn| |evado J,, ^.Q m d ,
ifit^n a:fiW,dei^',S,'T^aprrn.tem *'** l*lo as trovas, do qual stiveco-
uSTSSL ^ot"slostd<; le? nhecimen.o no acto da prisao realisada nesta ci-
;r.Mn L ^i r.'?,0nUnier U0S prolc'SlS ,n$" di,dp. <*sale ter elle sido instaurado mi
v ?n~ -f rT? rnte"cr- -a m a '183:l "a villa d" Ca- "dando eu sempre de w- i '"'" ro
l4^K2^-2r-SreS-,denie ?fflf10 *c blico e cm comacto com as auloiidade almJeL caixa0 b
l rt C2 fCmM in,6nn, de Protestos de fazer arrrInala,GrS na lhefouraria provincial, sui- i Ferreira de A,
f, fin .? ,r ^ m Dq'"- *WS 3 'T*" do '^ ul 'ogo depois absolv.do polo jury d'aqial-1 2 d'tos obra
I a ^ Ma f1, lhe, roi,rpn,elt,do u,n le termo, sem que houvessc appellacao, e sem me mos-
Eanl r'.a ?VS1 *!*?*i $ 222u n,e abandonassem un. s momento o's meo ..,m-
l R kIc nZ ~ \n T,ie,en,e llvr, ',edia rosos amigos, que reconheciam a niinba innocei-
',, p>r, ea S**" !- n''pe"- / C1. manifestando por mim o nnis vivo imeress,:
IrU Sr-ordeno"-lhc que fizesse encader- i entretanto, nao posso dexar de reparar que fale
??,r 12S5L2?1 miniUaS Para SPrem S-S f,haS em l,,rno na M de deteCao quem como o '
por elle rubricadas, e que na prxima sessao cura-, Fe|jCiano j o leve no presidio de Fernando,
mni icasse o numero de protestos cont.dos em ditas ( TaiI,,)Crn n5o lenho *dc que envergoohar-me a
minuta.. queslao, em que rontendo com o Sr. Ignacio Am-
.;"*ni ^Presentado outro offlcio de igual co de Miranda, pois versando ella sobre mi
dala, do mesmo escr.vao, pedindo a S. Exc que crav3) qBe 'acha opositada judic.almee
COMPANHIA
Tc
ordenasse e cumprimento da requisigao por elle
feita em officio de 26 de outubro prximo passado.
S. Exc. mandou salisfazer.
Assignou-se o arcordo proferido na ultima
sesso, na appellacio entre partes :
Appellante, Ignacio Barroso de Mello ; appella-
do, Antonio de Azevedo Villarouco.
JULGAMENTOS.
Appellantes, o Dr. Felippe Nery C.ollaco ; ap-
pellado, Heraldo Henriques de Mira.
Adiado na ultima sessao.
Foi confirmada a sentenca appellada.
Appellante, Thomaz Teixeira Bastos ; appella-
dos, os administradores da massa fallida de Joa-
quim Jos Silveira.
Foi confirmada a sentenca appellada.
Appellantes, Sampaio Silva & C. ; appellado, An-
tonio Jos de Castro.
Adiado na sessao anterior.
Foi reformada a sentenca appellada.
Appellantes, o Dr. Felippe Nery Collago & C. ;
appellado, Geraldo Henriques de Mira.
Oliveira Azevedo & C.
1 dito semenles; a Antonio da Silva Campos.
1- ditos vasos de louea : a Azevedo & Mendes.
20 ihdos azuiejos; ao bario do Livramento.
Wdttos pomada; a Carvalho & Nogueira.
t ditos buhas, pentes e retroz; a C. Brechen-
field.
120 ditos e 12o barris vinho, 1 caixao obras de
prata: a Cunha Irmaos i\ C.
6 ditos eseovas, 30 ditos sebo e 6 barris vinho ;
a Domingos Rodrigues de An Irade.
06 caixes figuras de louca ; a Duarte Perei-
ra (\ L.
2 ditos pentes ; a Ferreira & Araujo.
10 barris presuntos; a Francisco Guedes de f
Araujo. J.O
24 cadeiras, 2 caixas ceblas 2 saceos feijao; a
F. I. Tinoco de Souza.
2 caixes macella; a
raes.
1 dito retroz; a Isidoro Xeto # C.
l0^o'Guim;a^PaCmagenS;aJ-:
obras de prata; a Joaquim Ferreira Ra-
mos.
I barril peixe; a J. J. Lopes de Almeida.
4 ditos vinho; a Joaquim Pinto Lapa.
1 caixao obras de palheta : a Jos Alves da Silva
Guimares.
1 dito setim; ao padre J. Antonio dos Santos & novembro i\e I8ri4.
6 amarrados alhos : Jos Antonio F Fradiune i- r- eiwr,e,ari0>
3 ditos cestos ; a J j. de Lima airao D *"* Eus,a(lul f reir Jacut.ina.
20 barris e 131 caixes vinho a Jos Martins i Pela Ihe;oiirar.a provincial se faz publico.
Ferreira. w**wb amns que a arrematacao da illuminaeo publica dacida-
1 dito dito; a Jos Nogueira de Souza. de do. Iti Formoso fui transIVrida para o dia 24 do
pusse em vista da escriptnde raixo chapeos e3 babus calcado; a Marques, COcr,!'"' .i <'*.
ne fez Joao Luiz Machado, seor ta"ros & C. V rqne" laria Ja tl.esourar.ai provincial de Pernam-
'. ,.....:. .----------- .. buco 12 de novembro de 1864.
O secretario,
f. d'Annuncia^.lo.
O serretario,
A. F. d'Anaunrjiro
Pela subdelegada do peros l. reroll
ruco, eaatrado,
ffi^sa !tj
2y -xa -^q^ t^&!i o
Sao c invidados os Srs. accionistas desta
Guilherme da Silva Guima- C0,mI)anhia a 't'unioin-se em assembla ge
; ral no dia 18 do corrente mez ao meio dia
para em conformiila as cotilas u semestre
lindo, a edificarlo de novas caixas e mais
obtas necessarias ao foinecimenlo dagua e
----- ._....,..._..., rum ran:.,
ina ; qnoni lor sen dono eo.noir-ea. qne pr*tt
do lhe ser entren ne. SundHegaria ti Per H
de novt-mbro de ISlil.
O subdelegado
Aleandre Martins rostaia Barrr>
rea Inesooraria provincial se faz pal
| qne a arrematacao dos repare* de que nec.
i a ponte da estrada de Pao dAlho entre a bnmac
; do Pim-iitel e o marco de lO.Hrttl hr.n-1- |... ir..
. ferida para o dia 24 do corrente.
I Secretaria da thesouraria provincial a l-ernan-
I buco 12 de novmbrode 1864.
O secreiarin.
A. F. d'Aini'ir,
, Pida thesouraria provincial se faz
qneaarremaiacao da obra da i-unie do pon* b
ilha de llamaraca, foi transferida para o dia 17 o
corrente.
Secretaria, 12 de novembro de l*.i.
O secretario,
A. F. d'Aniiiinnacao
Arremalaco.
Nio I.
Augusto Maciel.
Do Sr. desembargador Domingues da Silva ao Sr. Adiado
desembafuor Caetano Santiago deputado.
ipellacao crime. Appellante, Vicente Alves Machado ; appellados,
Appellanle, Manut. bornes Jnior ; appellada, a- Prenle Vianna & C.
Justina. ro reformada a sentenga appellada.
A appellacaC civel
Appellante, Antonio Jos u.
'das Dores.
na villa do Cabo, oston nn meu direUo sis-
temando a sua .
hypotheca que me
que foi da mesma escrava, como com-ta do liro
de notas do tabellio Almeida : e sanio me assite
justica nessa causa, nao ao Sr. Feliciano que ti-
be decidir, mas sim ao tribunal competente a
quem est affecta.
(Juaiitoas outpa praticadas, a que a7lu0e~e Sr. Feliciano, eu o pn-
voco formal mente a que as pon ha patentes, pes
descango na tranqullidade de minha conscienci,
bem differento da daquellc que dovendo toda su
fortuna a urna pessoa eom quem eslava unido p
los laces mais sagrados, teve o satnico prazer d
conduz-la lentamente ao tmulo por meio de c-
vicias e de crueis desgostos.
Fico satsfeito com a declaraco que faz o 9i
Feliciano, de qne*os seus eseravos se acho depv
silados em poder do -r. Antonio Maria de Araujo]
e que por consenso deste que tem S. S.
casa o de nome Joao ; mas nao posso admitifr que
e imagens ; a Manoel Alves
77 ancoretas figos ; a Manoel
e Silva S
j- a "."" "y" 7Zi r. casa o ae nome Joao ; mas nao DOMO admittir me
Adiado o julgamento a requerimento de um Sr. qapra incolcar que \em provado at Com es."
munho do pro..no depositario qoe estoa-me oca-
pletando com os servcos dos referidos escra/os
2 dit06 santuario
Ferreira.
3 ditos palitos e
Duarte Rodrigues.
32 cunhetes pomada; a M. J. Ramos
Genros.
3 caixes calcado; a Manoel J. da Silva Filguei-
ras. B
12 barris vinho; a Marcelino Jos Goncalves da
Fonte. *
20 barris figos, 7 ditos e 71 caixes vinho, BB an-
coretas azditonas; a Mendes 4 Coelho.
32 barris salpices, 5 ditos c 11 caixotes peixe;
a Palmeira & Bellro.
13 volumes ferragens, 8 caixes vinho ; a P-
rente Vianua & C.
i '4 .d'os alnus> 3 ditos magaas ; a Pinto de Souza
m soa o Bairao.
7 barris vinho j a Serafim Teixeira Bastos.
1 caixao Imagens ; a Souza, Andrade & C.
i volumes ferragens; a Thomaz Fernandos
lulo tido liiar a arremalici. annnaalni
concessao gralnitada mesma whosM'd6\^^liaAlJ!l'^eJ^*eii ',,'n"' Wt h:m*
Parirtjwlp l u", langador, de novo annuncia-se que I i.
L.11111.1U1 ,gar no da indo crreme, s-n lo bit, .. ^rtad-.
hsc iptono da (.ompanlna do bVbenbe 14! executado, ra do Cisco n. 20, conforme M i
nnvomhrn .l tan/. | minado pelo jnu competente, con-tanlo aarrem^
taca, do segrate : I armaeo. I balr.io e I l.r
de balanza com conchas, avalladas em 93*. o,'.i
execuco qne move Antonio Uarlo Brandao na
tra Manoel Franrivcode Paula.
O corpo de polica compra 100 bowts rceVu
dos para a sereio urbana : ejaem qoizer fomerer
aprsenle sua proposu em caria fechada, as II
horas do da Ii do crranle, na secretaria do dilo
corpo.O lenente-secreiario,
Luiz Jerenvmo Ignacio dos autos.
A.
appellados, D. Anna d Maeedo .Y""0 e
coarl
outros.
distribuicSes.
Ao Sr. desembargador Almeida o Albuquerque
A appellacao crtme.
Appellante, Antonio Duarte Repardo ; appella-
da, a joslica. vv
Ao Sr. desembargador Assis
A appellacao crime.
Appellante, e juizo ; appellado, Jos de Castro I
Oliveira e Silva.
Ao Sr. desembargador Doria
A appellagao crime.
Appellante, Amonio Raolmo de Moura ; annel-
iado, Manel Luiz do Nascimente. '
A' 2 horas da urde encerron-se a sessao.
-------js ferragens; a
da Cunha.
por quanto se alguma "prova tem dado neste lei- l*3'"0 linna. 32 ditos vinho, 34 ditos ceblas
Trry "do, resulta ella de testemunhas insinuada?, e as-Io0 a,os BgS ^0 ditos macas. 11 latas conservas'
AppeNan c Antonio Joaquim de Me lo appella- ,., careceduras de f, como opportunamne *00 odas de arcos de pu ; a Thomaz S Aauino
;;;os fttten- j d'J. Mjnoel Joaquim Baptisla e D. Joanna Mana mostrara; e n5o declarcees do depodtario q Fonsca Jnior. Aqu.no
Vapor brasileiro Gnomo do Sul, enlrado dos
:rnento de um dos
TRIltT \ AL 0 CO ti TIKItCIO
ACTA DA SESSO ADMINISTRA-
TIVA BE 14 DE NOVEMBRO DE 184.
PKMIDBNCIA DO EXM. gB. DBSB1UARGAD0R
AMS8LMS FRANCISCO PKBFTTI
1 Adiado o julgam*'^) requerimento de um dos
Srg 'mitadc' #
ppellaii"" :" 'sco Gomes de Oliveira ; ap-
pellados, os mu... aradores da massa fallida de
Seve, Filhos & C.
Adiado o julgamento reij-.
Srs. deputados.
Appellanle, o Dr. Joao Pedro Maduro da ..
ca ; appellada, D. Maria Bita da Cruz Neves.
Adiado o julgamento requerimento de nm dos
srs. deputados.
Appellantes, os administradores da fallencia de
Bastos A Lemos appellado, Jesnino Machado Ma-
Iheiros Braga.
Adiad o jQlgamento requerimento do um dos
Srs. depoladus.
Appellantes. os administradores da massa fallida
de Amorim, Fragoso, Santos & C. ; appellado, Jos
Antonio dos Sanios Fonles.
Adiado o Jnlgamento a requerimento de um dos
Srs. deputados.
PASSAGEMS.
reputa incapaz de semelhante procedimenlo,
proprio de algam desalmado, que tenha cara d\Portos do sul, manifestou < seguinte
pao, e que procura por meio de artimanhas tirar Genero estrangeiro.
lucro indevido custa do suor alheio. J_ i caixao chapeos ; a A. C. de Abren.
Espero que o Sr. Feliciano voltar carga comfJ dito papel pintado o i dito livros ; a Jos No-
; seus annuncios insultuosos, mas fique certo de vira de Snnza.
e nao dexarei sem resposta as suas invectivas (Xditu brinquedos, 1 dito pedras de marmare 1
inlra mim. n une semnre me achara fiicnnain a ^*** pin br..k..A 4 nrilam
OS
que
contra mim,
tirar lh "
-"ailp
e qne sempre me achara disposto a
-" com que pretende er*"'
ir os
slOhoraMamanljaa, estando reunidos os Srs I Appellantes, os administradores da wia IMa iSREr"
ga-lo ao.merecioo ue(,t^T
embro de 1864. n-
"JW'I Barbosa da Silva.
Alerta, alarla, alerta.
Contando com orna derrota certa na eleicao da
nova directora do Club Perflambucano, a actual
directora apezar dos pedidos publicados neste
Diario, insiste em fazer que a reuniao da assem-
bla geral para essa eleicao tenha lugar hoje ao
mel dia I
E' poeciso que a grande maioria dos socios nlo
ndonem a eleicao ; pois esse & o lim da actual
i, combinada com urna pequea mi-
era braneo; a ordem.
ivfik Gneros nacinnaes.
9 Joaqnim B. dos Reis.
2 caixas fumo; L. Bourgard.
i ditos charutos-, *"-. \BtHrl.
5 i-varuiarros-, a PMmeira. ^-,....
2 riit fS,t. a perrer 4 AKi0-
I lata queijos; o Di. FrancisO AugSL0 Dh-
veira.
iriunal do rommeicio.
Pela secretaria do tribunal do commercio de
Pernambuco se faz publico, que nesta data foram
inscriptos no livro da matricula dos comrnercian-
les os Srs. Jos Gomes Leal o Antonio Gomes de
Miranda Leal, cidadaos brasileiros, domiciliados e
estabelecidos nesta cidade com casa de commis-
s5es.
Secretaria do tribunal do commercio de Per-
nambuco 8 de novembro de 1864.
Julio Guimares,
Offlcial-maior.
O secretario da cmara municipal de Olinda
abaixo assignado faz sciente, qoe a praca dos im-
postos da mesma cmara annunciada para o dia 3
do corrente mez, foi adiada para o da 17 deste
mesmo mez, visto nao ter havido sesso no referi-
do dia 3 por falla de numero legal.
Olinda, 10 de novembro de 1864;
Mar colino Dias de Araujo.
Arseoal de marlnha.
O arsenal de marinha contrata carapinas, ser-
ventes o remadores para o servico das obra e do
arsenal.
Inspecco do arsenal de ma inha de Pernambu-
co 7 de novembro de 1864.
O secretario,
Alexandre Rodrigues dos Anjos.
ConselllO lililIlli (l'.ilho.
O conselho administrativo para fornecimento do
arsenal de guerra precisa comprar os obiectos
seguintes: '
Fortaleza do Brum.
30 arrobas, plvora.
Presidio de Fernando.
15 arrobas, plvora.
Quem quizer vender taes arligos apresentem
I1K
----, -^i ^v, um. i,3 d,lilil apresentem
10 jacazes loucinho, 1 caiote xarope, 60 sac- ^s"!8 propnsias em cartas fechada na secretaria do
eos caf, I ditos semenles de dito, 236 rollos fumo, consft0 administrativo s 10 horas da manhaa do
3 caixas rap; a ordem.
8 amarrados queixos; a Jos Joaquim de Lima
Bal rao.
i caixao chapeos; a Joaquim Alves.
Da Bahia.
Genero estrangeiro.
1 caixa com duzeolos chapeos do chily ; a C. A.
Burle & C.
dia 16 VTren,ft
Sala das sessS? do conselho administrativo para
fornecimento do arPal de guerra, 9 de outubro
de 1864.
- Antonio Pedfu'k. S Brrelo,
Coronel prpsiftP.te.
ftftOWfe Jos B. ftrtRb,
Vogal secretario.
S. ISABEL
EMPREZA
KIIHiN I C0IWBR4.
QLINTI-KEIRA M DE WVEIRRO DE MM.
Segundo c ultimo espectculo. Concert em
beneficio de M. A. Reichert, flautista de S. M. <
rei dos Belgas, com a coadjuvacao da comoaabL-
dramtica. t-m
PRIMEIRA PARTE.
A orchestra exeeular urna escolhida onvertora
depois da qual subir scena a linda comedm no
ti m acto
FIEL V\ I1IIIEI IDADE
Em seguida o beneficiado executar a ezceiieav-
te phantasia de sua compoico
A "I \ Y< Ol I t PAKTOKII^.
SEGUNDA PARTE.
Ouverlora pela orchestra.
A companhia dramtica represenur aeracin
comedia em 1 acto ^^
SIM OU NAO?
O beneficiado intervalar com a nrmooccc* e
tarantei.i.a, igualmente de sua composicao
TERCEIRA E ULTIMA PARTrT
A execu^ao da espirlloosa comedia em na ac
pelacompanhia dramtica
ETI \K MO CI.UB.
Terminando o espectculo com brilnanie* rav
riagoes, imitando duas llantas,
CARNAVAL DE VEHEZA,
Depois do que o beneficiado exeeatar a liad*
>
MELHOR XEMPLR ENCONTRADO MUTILADO llLEGVEL


I
-

Miarlo r Ptm&Liiaco linaria Mr 1 4e \ovettlbro c !_..
A 1CI IH1.
O beneficiado tomou a deliberado de remetter
indisti netamente aos senhores, rujo apoio espera
merecer, camarotes de Ia. 2' e 3" ordem, e declara
que nao vender nenhum dos camarotes que nao
tivereui este destino.
Os bilhetes acham-se desde Ja a venda no es-
-riptorio do theatro.
Coroecar as 8 horas
LEIliO
fISOS MAMTIMOS.
COMFANHIA BRASILEISA
DE
PAQUETES A VAPOR.
E' esperado dos portos do norte,
at o da i8 do corrente o vapor
Apa, coraraandante Carlos Auto-
uio Gomes, o qual depois da de-
T
Aos 6:000 0O0.
Corre ananhSa.
Quinta-feira 17 do corrente me, se ex-
OaJX:''L,LtTr;b^,*Jos nhirj primeir, parte da primei,, o-
administradores da massa fallida de Antonio Pe-, tena (116') a beneficio da matiiz de Ilam-
reira da Silva e por mandado do Illm. Sr. Dr. juiz be, no consistorio da igreja de Nossa Se-
espeeial do commercio das dividas activas da refe- n|10ra 0 Rosari0 _a freguexia de Santo
Antonio.
Os bilhetes, meios e qnartos acham-se
?enda na respectiva thesouraria ra do
Crespo n. 15.
Os premios de 6:000J000 at 101006]
serao pagos urna hora depois da extraccao
eUde do sobrado da esquina da roa da at as 4 noras da tarje> e os outros no da
cruz 0. 64 segainte depois da distribuicSo das listas.
Quinta.feira 47 de novembro. i O thesonreiro,
O agente Pinto levar novaraeqie a leilo s 10 Antonio Jos Rodrigos de Souza.
0 rirurgio Leal mudoujlA? diii iiipi;illil iX
a sua residencia da ra dol1W Klil' UU*L f J
rida massa na importancia de 5:.16854W, s 10
horas do dia cima dito, era sen escriptorio da ra
da Cruz n. 38.

DE
mora do costume seguir para horas'do dia cima dito, a parte'do sobrado de,
DS^ecetm-sepassageiros eengaja-sea atSJaWJ5B: CLUB PERY\1BUC\W
"rga g^^r-^-^fr-9* ves, servmdo de base o maior preco j obtido pela ^ ^-1
ser embarcada no da de sua ctogada: encom refrda dVpndo ^^.ao ficar a I
mendas e diuheiio a frete ate o da da san da as_2 *^ d eflrectivamente realisadacom quem bucano Sao convidados a se reunirem nos
aura-, agencia ra da Cruz n. 1, escriptorio de
Antonio Luiz de Oliveira Azevedo & C.
Os Srs. socios efleclivos do Club Pernam-
jcano sao convidados a se reunirem nos
meihor preco offerecer, em virtude do despacho do galoes da sociedade ao meio' dia de quarta-
Fara o Porto.
brtgue porluguez Vnto, sahe com umita bre-
vdade por j ter a maior parte de seu carrega-
tnento prompto, e para o rosto qae ainda falta tra-
ta-fe com o coasignatario Jos Joaqoim Lima Bai
rao, ra da Cruz n. 18.
Para Lisboa.
Sahii com brevidade o patacho porluguez Mni i
i-id da Glorta, recebe carga frete e passageiros^
trata-se com o seu consignatario E. 11. Rahello, rua^
4a Cadeia n. 55, escriptorio. __________ j
- Para o Kio de Janeiro segu com muita bre-.
vidade o palbabote brasileo A7/n/r, recebe car-
ga a frete : a lra;ar no e^riptoriu de Anionra Ir-
mos, tua da Cruz n. 3.
Illm. Sr. Dr. juiz de orphaos.
O leilo sei effectuado no escriptorio do raesmo
! agente, roa da Cruz n. 38, primeiro andar.
E s
Quiola-feir,
LU-AO
Acaracu'
tocando oo Cear, segu o hiate Sobialmse com a
C3iga que lver a bordo, no dia 16 do corrente :
para earga e passageiros, trata-se rom Caetano
Cyriaeo da C. M. & Irmao, no largo do Corpo Sao-
o n. g.__________________
Para o Rio de Janeiro.
Vai sahir com brevidade o brigue nacional Sijm-
pitliia, de primeira classe ; recebe-se carga e es-
cravos a frete : a tratar com Manuel Ignacio de
oliveira e Filho,largo do Corpo Santn. 19..____ i
UlnTANHIA PKKNVMBCANA
DE
costeira a vapor.
Ilha de Feroaado de Norimha.
Na repelo

Quemado para a ra das
Oruzes sobrado n. 38, pri-
meiro andar, por cima do
armazem Progressista, aon-
de o acharao como sempre
prompto a qualquer hora pa-
ra o exercicio de sua pro-
fissao, chamado por escripta
cisi \w fmm
AOS 6:000.000
Bllheie garantidos
A' roa do Crespo n. 23 e casas do costume
O abaixo assignado vendeu nos seus muo feli-
(es bilhetes garantidos da lotera que se acabou
de extrabir a beneficio da matriz de Goiaona,
os sojauntos premios:
N. 1183 um meio com 10:000*000
N. 373 dous quartos com 3.0005090
N. 1513 am inteivo 8005000
N. 2103 um meio com M8#M0
K miras muitas surtes de 1005, 405 e 205-
Os possadores poJem vir receber seus respec-
tivos premios sem os desconlos das leis na Casa
da Fortuna ra do Crespo n. 23.
Acham-su venda os da primeira parte da
primeira lotera a benellc.io da Igrttja matriz de
Ilamb ijue se extralur no dia 17 dcnovenibro.
Presos.
Bilhetes inteiros..... 7#000
Meios......... 3#500
Qnartos........ 1*900
Para as pessoas que eomprarem
de 100* para cima.
Bilhetes........ 6*500
Meios......... 3*250
Quartos......, 1*700
Manoel Mort.ns Fiuza_____
Bo recompensa.
Desappareceu no dia 12 do corrente, de cima de
un cavallo parado em frente casa n. 44 da ra
Nova, urna trouxa pe roupa branca e lina, com as
marcas F. P. e M. P.: a pessoa, em cujo poder es-
tvt.r essa roupa, qoeira leva-la dita casa, no se-
fjuudo andar, que recebara nina sotnon equiva-
lente ao valor da peda.
Precisase de urna ama para tasa de pooea
familia : na ra da Cruz n. 21, primeiro andar.
Precis.i-se de urna ama que seja capaz para
olerecer grandes vantagens a todos MU |MMg- JSS^iTlSSSr MlStoMadrodS '. servico interno e externo de urna casa de pe-
quena familia : da ruados Cuararapes u. 18, so-
brado.
DE
meto
c r a v o s .
17 do corrate, ao
dia
No armazem da ra do Vigario n. 10.
vender em leilo
dades e sem ellas.
diversos escravos cora habeli-
MJIIi.VO
DO
Armazem Progresso
DO
feira 16 do corrente, afim de apreciarem o
relatorio da directora.______________,
Tendo ambareado o desembargador 1-ouren-
50 Jos da Silva Santiago para Olinda s 5 horas
da manha de boje li de novetnbro, ni rampa do
chafarla ao p da ponte do lado da Boa-Vista, en-
tre outros objctos qhe mandou bular ua canoa foi
um sacco de 1:1a em que costuma levar autos para i
a relaco, e como ao chgar a Olinda la nao che-!
gasse o referido sacco previne-se que quera o tiver :
achado o v entregar era Olinda ao raesmo de-!
sembargador que est assistindo ao lado da igreja
de S. Pedro Novo ou na rna do Hospicio n. 30 ao j
desembargador Santiago, que ratificar bem. Ad-
verte-se que o-sacco continha 6 autos e alguns li-.
vros que nao po lem aproveilar a pessoa algntna,;
e ia fechado com um cadeadinho de metal ama-;
relio. Recife H de nnvemhro-ln 1864. i
Cachang
Aluga-se urna casa com bastantes nominodos pa-
i ra familia n cocheira : a tratar no Chora Menino.
padaria._____________________^_
4TTE!,40.
Largo da Penha n. IO.
Quiitafeira 17 do correte Offeiece-se um homem portuguez para
As 10 horas damanhaa. criado erare, em qualquer casa particular
Francisco Fernandes Duarie far leilo por in- nn0f(,ilnr () .:,:. < ,,. _... j., c-\i\m-\ rln
, tervenco do agente Pestaa, dos gneros, arma- u paiareilor (le sitie, na ra da oauua ao
j ?o e utencilios existentes no dito armaiera em Recite n. 38, primeiro andar,____________
1 um 011 mais lotes, vontadedos prelendentes. As j icaxelro
i proporces desle eslabelecimento tem oflerecido, e n .. __~~ z* SI u ., ,
; olTerecera grandes vantagens a todos seus possui- Prec.sa-sc de um ca.xe.ro de 14 a 1
dores, principalmente boje que est mu.to acredi-
Isaac Esnuty
Fabrica do rap imperial.
Isaac Esnaty tem a satisfae.io de participar jh<
respeitavel publico que si aclia estabelecdo na ra
Imperial n. 193 com fabrica de rap denominado
RAPE' IMPERIAL, eujo rap fabiicado ipual ao
rap de Lisboa, e muilo meihor por ser mais tni-
co e muito mais agradavel e convencido o fabri-
cante da superior.dade do seu rap, pela experien-
cia de trinta anuos que tem deste genero, e demai>
o certificado junto para mais seguranza dos com-
pradores o fabricante fiea responsavel pelo bon-
resultado do >eu rap, garantindo ao mesmo lempo
o dinheiro do comprador que por accaso nao gos-
tar (o que |iosit.rameiile nao de esperar) e sunde
este precioso rap digno do prec*) de tres mil 1 i-
a libra porm como o principal desejo do fabrican-
te de ganhar crdito em to.lo o imperio e tam-
ben) para chamar allencao dos am antes da boa pi-
tada como tambera dos exportadores dote galera
lano para o mato cuno para oulras provincias, li
mita sement o preco reduzido de mil ris por li-
bra a relalho e em porro de 10 libras a 900 lis
e em |ior^o de 50 libras a 850 ris e em por^ao
de 100 libras a 800 ris e em porco de 1000 libras
com o descont de cinco por rento ou a tres meies
do prazo firma garantida assim o fabricante espera
a concurrencia dos senhores compradores em re
muneracao da boa pitada examinada, approvada <
flaneada.
O fabricante franqueia as amostras (gratis) do
seu rap tanto na fabrica como lamben no nico
(lepiisiiu ra Direila u. \\ taberna.
Brevemente apresentar a venda publica outro
rap fabricado igual ao que se fabrica nesta e ain-
da para meihor, como tambem : rap princeza,
rap grosso e meio-grosso, ludo a prcos minio
mais reduzros para mais animar os sunbores ex-
portadores deste genero.
N. B. Nos das de sabbado a fabrica nao se
abre.
CKRTIKICADO.
Certifico que Mibmettemto a exame a amostra
do rap denominado Imperial, que apresentou a
esta reparticio o r. Isaac Esoaty, fabricante resi-
dente na rita Imperial, casa n. 193, ileclarou o pe-
rito nomeado para ene Hm, o r. Pedro Maurer.
que nao bavia inconvenienle algiiui em ser expos-
to venda, atiento a que nenhum permeio Doctso
comprometa a saude.
Inspectora da sade publica, aos 5 de outubro
de 1864.
Dr. lunado Firmo Xaiiei,
Inspector da sade publica.
\TTE\CV0
Doming) 13 do e Trente sabio da ca-a 4-> abis*
assignado.com un nndnja am Iritii para
vender, a sua mn mulaui o> n.une ent, o>
H) annos de Made, p nae naN on mea>-. le<>u
aia de chita branca eon lera nae*, > ', ,-
|iie da mesma fazenda. rhales d^ \:\{ cirniKim
costoma fazer bastante apaan na ru. j., Una)
em duas rasas, sendo urna duMit d> rarrnrpirn >
norae Francisco Cabreira : o moiiv., da tjgi.M h%
o desapinrec.menln de alguns lije, tos da ra.a, r
se desc nlia que a dita mulata e-leja arnat^da m
alguraa casa para onle elle eafranm etr> *tjr(
tos : porlanto pe le-se as au ond ides p ..-u,. ..
capites de campo a apprelie>io di r--fer:da nn-
lata e leva-la ao sitio do abnu awann, na tra
vessa de Joo Fernaad s VWr 1 r. K
Gtiilherrae Innini da .h Braga.
Agnes Rob-rtson Will am* atv do im, ert#.
Magg.e derler Williams y.i a Euro;a.
Osa para alajtar
Aluga-se o sobrado de um andar e nfll
ma de. Santo Amaro n. I i. rom banMM m
dos para familia : a traitr na rua larga do Resa-
no n. 34, b itica
Aviso.
jj0 tado e afreguesado, evitando assim s despezas de .._
.% sabida
O vapor Pertmunga, comman
dame Ralis, segu no dia 13 do, anD|inc0S -qfU necessaiamente se tinham de fazer
ptra o tornar o que j e mais que ludo a boa
commodidade que offerece para pequea familia,
bem assim a garanta da chave por meio de um
Dos n. o, e d fiador a sua conducta.
crrente ao meio dia.
carga, encommendas e passagei-
ros sement al 11 horas do dia
escriptorio no Forte do Matto 11. 1.
j-'
ara o filo de Janeiro
esperado em poucos dias o brigue nacional
Almirante, o qual j lem parte de sua carga enga-
jada : para o resto que Ihe falta e escravos a fre-
te, para os quaes tem excellentes commodos, trata-
e com os seus consignatarios Antonio Luiz de Oli-
veira Azevedo & ('.., no seu escriptorio rua da
Cruza. I.________________________
Para oAssi
egue com muita brevHadc o hiate Dous Irmos :
a tratar com Tas*o Irmao*.
J.EIL01S.
DK

obje(
Movis, e christaes e outros
datos de gosto.
Ruarla-fe ira 10 do corrente s 10
c meia horas.
mm\ a\ sniots
iar leilo por conla e una pessoa quu se retira
jjara o Rio Grande do Sul, d^ diversos obj> rtos de
sto, movis, ehrislaesjoias, trens de cosinha, lou-
i-a, piano, machina do costura etc. etc. Os quaes
jstaro patentes ao exame dos compradores, no ar-
mazem a rua da Cadeia do Recite n. 48.
N
w\
&
DF.
1 veis, li vros, mappas e aitros objctos
A saber :
I niobilia de amarello, 1 piano, 1 candelabro,
-as<;aes e mangas, 2 relogios, 1 mesa parajantar,
12 cadeiras. 2 espelaos, 2 camas do amarello, 2
litas de ferio, 1 apparelho de louija para jantar, 1
lito para cha e outros objctos de urna casa de fa-
-nilia
II volumes obras completas de Huiln 8 dilos
.!e geographia universal, diccionarios de Roquet
inglez e franeez, tratado d'arle militar, arte de
ji-mejar, manual do artilheiro. audictor brasileiro
<; manas outras obras.
1 agulba de marear, I sextaute, rauilos e diver-
sos mappas.
;-. j-H nH3
O agente Pinto autorisado pelo Sr. Francisco
Jos Ferreira, far leilo de todos os objctos aci-
;ia mencionados pcrlencentos ao seu finado pai,
chefe de divisiio Jos Mara Ferreira, e existentes
m casa de sua residencia rua do Brum n. 72, pri-
ruer) andar, onde se efteeiuar o leilo, devendo
ter principio s 10 horas em ponto do dia supra-
.iito.
O dono da antiga fabrica de charutos e ci-
garros, sita na esquiaa da rua de Ilortas n. 1. ten
do feito redueco nos proe.es de mas mercadorlas,
convida aos seus freguezes a viren honrar seu es-
arrendamento* e da maneira que' aprouver; todos tabelecimenlo com devida proteceo de que carece
os gneros existentes sao d^ primeira qualidade, por se adiar com um variado sortimento de i-igar-
nao causando por tanto translorno algum ao pro- ros e charutos finos dos autores mais acreditados
da Bahia, cachimbos, fumo para os dilos. fum 1 em
folha. fumo americano, dito dito em latas, e diver-
sos artisos paraos fumantes, em quauto a quali-
dade e preco garame-se nao prejudirar os fre-
guezes.
prietario ficar com parte, ou toda porcao do gene-
ro que nao agradar aos prelendentes, o bataneo
acba-se cm mo do agente: e esta prompto a
qualquer informacao, na rua do Vigario n. 11,3
andar :-o leilo ter lugar quinta-feira 1" do cor-
rente, s 10 horas d'araanha no referido Pro-
gresso.__________________________________
IEIIAO
Um cavallo.
Ouinta-feira 17 do corrente s 11 horas.uo j
armazem da rua do Vigario n 10.
OLYMPiO i
6 Oin lie fnUnuivA.----------------- < aawll/i Au Uilla tan
DENTISTA DE PARS |
19Roa Nova -19
Fredenco Gautier, cirurgio dentista,
faz todas as operacoes de sua arte, e col-
loca dentes artliciaes, tudo com superio-
ridade e perfeico, que as pessoas enten-
didas lhe reconhecem.
Tem agua e pos denuncio.
IjKHjAO
DF.
N.
Joias
LEILO
DE
de oiiro, lr-lliantes
ele
HOJE
Cordeirn Snnes
jutrisado por urna pessoa de sua araisade ven-
Jer em leilo para pagamento diversas joias de
-?uro cora brilhantes e outras muitas obras de ouro.
No armazem rua da Cadeia do Recife n. 48,
iransfereiuia 'o leilo decbohs, ar-
roz, figos, cognac e Rordeaai
Para lioje.
Nao ae tendo podido effectuar honlem o leilo
dos gneros cima, serao vendidos hoje sem reser-
va de prego, no armazem do Anncs s 10 horas
-da atanhaa.
LEIL\
DE
Escravos de ambos os se-
xos com habeliddes e sem
ellas.
Qomta-ferra
Uga-so a easa wTtvHB^m^h^^^m(mM
tar na rua do Oueimado n. M. foja.
Precisa-se de um menino de 13 annos para
caixeiro de um dtsposito : no becce do Canipello
numero 1.______________________________
Ppagalo fiigido.
Voou do primeiro andar do sobrado n. 10 da
travessa da rua dasCruzes, no sabbado 12 do cor-
rente, um papagaio contra-feito, falla poma, mas
bonito, levou no pe um pedago de corrente de
ferro: quem o pegou, querendo restitu lo, ilai
parle na mesma casa, ou na taberna da esquina
da mesma travessa n. 1G, que ser gratificado.
Na rua da Coneeico n. 47 precisa-se do urna
ama para pequea familia. _____
Manuel Jos Pires, subdito porluguez, relira-
se para fra da provincia.___________________
Antonio dos Santos Bastos, cidado porta
guez, retira-so para o Rio de Janeiro. _____
D. dara Teixeira Franco Fialho, v.uva &c-
Francisco Ferreira Fialho, faz publico que est
procedende a inventario dos bens de seu casal.
bois gordos e bonitas figuras. Sor effectuado no pe'0 j,liz( & orphaos desU cidade, escrivo rito,
armazem rua da Cadeia do Recife n. 48. 1 'endo feito absleocao da meiagao que lhe deveria
--------------------------------------5;-----------------, caber; assim, se eredores e interessados do espo-
KJ1 liAtffc liohonverem. a clles especialmente avisa, para
Precisa-se de urna preta escrava de boa con-
duela, que saiba co'inliar e engommar : na rua
do Queunido n. 16, loja.__________^___^^
Os ab.iixo assiiiiad..s dociaram ao publico e
. principalmente ao respeitavel corpo commercial
i desla cidade que dissolveram amigavelmente a so-
Iciedadeqne tinham na padaria da rua das Cinco
' I' mas 11. fi(i, que gyrava son a lirm de Cesar &
i Mtnezes, (cando o soda Antonio Joaqntn d- Car-
I valbo Heaezes respoasavel por lodo o activo e pas-
. sivo da mesma casa desile de agosto do corrente
1 atino. Recife. l'i de novembro de 18tli.
Antonio Jariiitho Cesar.
1 Anteuio Jaaqnim de Carvatho Menezcs.
, m mm m mm wam m*
W Cbapoz baratos I H
f Chapeos baratissimos! ^
! 'T a >*. *& e t05- 3
JH Grande sortimento de chapos de pa- 9||
^ Iba de Italia e I raneas para senhoras e tM
. J*j meninas que se Venden) barassiums pa- 3
ffi ra se apurar dinheiro na rua do Crespa H
.a* n. 1, junto ao arco na ^S
Trastes etc., etc., etc.
Quinln-fcira 17 d<> corrente as II
horas.
10 armazem rua do Vigario N. 10.
OLYMPIO
pm seu armazem, vender em leilo tuna mobilia
de Jacaranda, mesa elstica, cansollos, quadros re-
ligios, camas francezas.duzias de cadeiras e outros
mu i los arligos.
LKILIO
DK
Car rocas e bo*s
Quinta-feira 17 do corrente s lt horas.
Cordeiro Simoes vendar em leilo duas carre-
jas com bois sendo as earrocas quasi novas e os
AK1
Quinta-feira 17 de novembro.
O agente Pinto fara leilo por conta de quera
pertencer de differentes fazendas .nglezas, france-
zas e allemes como sejam : raadapoles, chitas e
algodozmhos, s 11 horas do dia cima dito : no
armazem da rua da Cadeia n. 36.
que cuidera de seus dir.tos.
Alugam-se o segundo e terceiro andares
casa da rua da Imperatriz n. 8:
Trapiche n. 34.
/ lleiila ateo^u.
^ Pedi-se a pi-ssoa que achou nina earteira j usa-
da contendo 9 em sedlas p urna letra no valor
de 3494140 rs^ cuja nao est solada nem assigna-
da pelo sacante, assim como alguns documentos
o iraze-la a loja de seleiro da rua langa do Rosario
n 28. que ser recompensado, cuja earteira foi
erdidn desde 1 estafan da rua do Hondego al a
rua Nova deironle da Conccicao. istn dentro do
mnibus Boa-Vista, e ap al a rua das Flores ,
previnc-seque se acaso nSo apparecer a earteira
cima dita o abaixo assignado desde j protesta
contra qualquer Iransaer 1 feita com supradila
letra aceita pelo Sr. Luiz Pereira de Castro.
Joo do Oliveira l.eile do Souza.
mmmmmmmmmMw r-
0 Joaqoim da Sirva Roa-Vi>ta prmripal m iui|Riici
S batateirn da rua do Crespn, 10, acaba f*5
jfl de receber um esplendido sorinenlo de jX
9tf soutembarques de grosdenaplc preto ri- SBS
g? camente enfeitados que vende muilo ba- ^
jH ralo, manden ver Baas, senhoras, a fg\
* rua do Crespo n. 10. Zafe
. 4. m,im- 'li'.n + !- mtm
Albino liaplista da Rocha, relojoeiro e domador
na praca da Independencia 11. 1, faz qualquer
concert de relojios, ou domado por prego mais
barato do que outro qualquer, e responsabilisa-se
pelo seu trabalho. o espera proiecco dos Feos rom-
patriotas,_______________________
Quem tiver para alagar dous escravos. pode
dirigir-se a rua larga do Rosario n. 16, que adiar
com quem tratar._________________________
lio para alugar perto da
nraet.
Aluga-se a casa terrea (para pequea familia)
sita na roa das B.irreiras n. 1, mudo fresca, com :
quartos, salas, comba, despensa, quarto para
prelos, com o sino bem plantlo de arvorodo no-
vos, toilcs botando l'ruclo, cacimba com muito boa
agua de ensahoar roupa. casinha de tomar banho
com tanque e bomba de Japy : quem pretender,
dirija-so a tratar na mesma rua, casa n. 7. com o
seu proprietario. ou com o Sr. Zacaras dos Santos
Barros com olar.a na mesn rua.
Para Oliutla.
Um homem solteiro pretende ir para Olinda a
lomar banhos, e admitte um companheiro. afim de
liear ma.s mdica a despean, podendo dirigir-so a
rua da Ro'la n. 'tft. taberna._________________
(3-_ B a S aci _Q
POHTILZ >V, LhllUitt LM PEH-
\;niHJ<:u.
Ue ordein do Illm. Sr. presidente do conselho
deliberativo convoco os membros do mesmo con-
selho a reunirem se en. sessao extraordinaria, na
sala das respectivas sessoes. sexta-feira 18 do cor-
rente, as 6 horas da larde.
Secretaria|dn conselho deliberativo do Gabinete
Portuguez de I.eilura cm PernamhufO 15 de no-
vembro de 186'..
A. A. dos Santos porto
I." secretario.
Para restabclerer a sande.
Ainda resta urna casa 110 Cachang para almiar,
muito giande. frvsca ^ parto do banho : a filiar
na rua Nova n. 6:1.
O abiixo assignado fz ver a toJa- as pessoa^
que om elle tiverem transacro s. que d*'Vfj_ di-
rigir-se a ruado CaldWrrivn n. 94
_ ______Francisco Pereira d Mrele -
Precisase de um rnxeirj .le li a li aanos.
queda Dador asna conforta: __raa do Bianrl
11. 8, deposito.
Aluga-se a cas* terrea da roa >n Inp
i : a tratar na ub tu J i rua do Ran^-'l n. 7.
Precisa-se de urna mulher Wnata de bn
conducta, que saiba bem eng un mar. >. nn.'Oeaka
pratira de cozinhar. para r^<\ A- hom-iu solteir :
na roa do I.ivramento n. 7. '
Aluga-se o grande soto d- sobrado u l: da
travessa da Concordia, com muitis c > uncidos *
tratar no newno.
Precisa-se de urna ama pira iraiar de
urna crianca : ni botica francru. nudaCm m-
raero ii. '_________________________
No dia 18 do correan, no lujar _s horas
do costume, haver reunio da snMdMe Pk.lar
monica.
tm
i
i
O abaixo a>su;nado per.leu duas leli.,. ni '.tUa
de Agua-Preta, sem tasador, ttttim de I005 cada
urna, a vencer em jaariroe nina, aertni per
Francisco Tbeodozi 1 da Silva e Jos Gor| n Pe*
Brrelo : quem as oliar dirija-n an nema al>ai-
xo assignado, que graiiffrara ; cuja i letras 1 ran
perdidas no dia i\ do paasada
FraKiseo Paada r Mw
Joan da Silva Ramos, medico 1 ela I ni
versidade de Coimbra, d oin.sulia* en
sua casa das ) s 11 brasda inanlia. e
das i as 6 da tarde. Visita i>- dnanl
e;n suas casas repularmenic D' h-.ra?
para is designadas, salvo os rtmv
gentes, que serao soecorridos en qual-
quer occaso. D consann aos pobm
sano pro-, uraivm no hospital sdra II.
aoude encontradu iiariaioen'e das 6
s 8 horas da nanMa.
T. 111 sua casa de sade lanjbmnni
montada para receber qualquer d -nke,
ainda mesniO os alienados, para o qoe
tem rommodoa aprasriadoi e ndla pn>
f,,iSi ta qualquer operaco rirurgica.
Para a easa de sade.
Primeira classe 3_O00diark>-
S Secunda dita.... 24300
Terceira dita... SJJOOO
Este eslabelecimento j bem arredi-
f> tado pelos bons servicos que tfin
; lado.
I O proprietario espera que elk r.-mi-
^1 nue a nancer a conan^a de. que >>m-
%\ pre tem gozado.
Instituto de \. 8. do B0111
fioiisellio.
a tratar na rua d
Na rua das Cinco Ponas n. 72, precisa-se
fallar com o Sr. major Francisco Xavier Carneiio
Lins, em negocio que a este interussa e diz res-
peito. _______
Aluga-se urna casa em Beberbe : Iratar
com J. I. M. Reg, na rua do Trapiche n. M^____
Precisa-se alugar urna preta que saiba co-
zinhar e engommar : na na da Palma, taberna
n. 41._________________________________
Aluga-se um terceiro andar da casa n. 48
na rua do Trapiche : a tratar no armazem da
mesma.
os
50
se
mtu limite.
O agente Almeida far segunda vez leilo da
casa de bilhar da rua do Imperador junto a or-
den) terceira de S. Francisco constando de bilha-; Precisase alugar urna escrava para o serv-
res ltimamente forrado- de novo com todos seus co interno e externo de urna casa de penca fami-
pertences, diversas banquinhas com pedra marmo-
re, nm rico fiteiro de amarello envidrajado, espe-
Iho, quadros, gomoes, bancas, etc., o que tudo
consta da relaeao em poder do agente, bem como
o mulo de dominio do dito estabelecimento que se
ada desembarazado de mpoiu.
Sext-feira 18 do corrente
s 11 horas do dia no mesmo es.abeleeiraento.
lia: em Fra
26. sobrado.
de Portas, rua dos Cuararapes n.
Podara.
um amassador : na rua Direita,
Precisa-se de
, padaria n. 69.
s II
I 111 %o
S'\ti-ffia 18 do correte as 11 ho-
ras, a rua da Cadria n 53 armazem
DE
Urna casa terrea nova assobradada pela parte
de detraz, edificada ha tres annos, na estrada de
Luiz do Reg, defronle do hospital ingtez, com 3t
palmos de frente, com porta de cocheira ao lado,
de fundo cerca de cem ditos, cacimba s, quintal
murado com 200 palmos de fundo, com muitos
commodos para grande familia, as raadeiras sao
de boa qnalidade. As chaves acham-se na casa da
esquina onde padaria.
Pelo afete Enzeblo
se vender em lelaoa casa cima pelo maior pre-
co que se adiar e ser entregue a quem quizer
mpregar bem o seu dinheiro livre de maior risco.
Os pretendentt s podero examina-la desde j e
para infbrmac,oes o referido agente as dar.
w> i. i a"wg*
Aluga-se a casa terrea da travessa das Bar-
reras n. 6, com quintal, atgnns arvoredos e por-
lo para a camboa : a tratar defronte da mesma
na olaria do Sr. Zacaras.
Aluga-se o sitio que foi do finado Domingos
A. Gomes Guimares, no Caldeireiro, confronte ao
do Sr. Dr. Jos Bernardo Galvo Alcoforado, con.
ptima casa de vivenda, cocheira, etc., ele. : a
tratar cora T. de Aquino Fonseca Jnior, na rua
do Vigarie n 23, primeiro andar.___________
Os abaixo assigdados era liquidacao tem au-
torisado nesla data aoSr. Jos Muniz'de Almeida
para robrar de todos os seus devedores amigavel
ou judicialmente. K-cife 10 de novembro de
1864.Guimares & Lima.
Aluga-se urna escrava para comprar, cozi-
nhar e ensomraar alguma coosa : na rua do Cabn-
g o. 3, 2o andar. a mesma casa engomma-se
roupa de senhora e hornera por preco commodo.
17 do cotTonte
horas.
t-rnaazew a rua da Cadeia do Re-
cite n. 48.
S$$rJ Vender em bilSo nma escrava de 20 25 an-
uos deidade. saliendo cosinhar, engommar, coser,
o lavar; urna oulra cosinheira; urna outra engom-; O aba.xi assignado declara que
i-adeir% lavadeira e qoitandcirji, um ;rero sem; nuncio no Diario de 27 do mez prximo
iiaoelidade, um preto trabajador de padaria, c ou- e outros, nao se enten-lem cora i
{rus escravos qoe e-tarao patentes. \ ra da Janeada, pertencentes ao
Nesta misma ocrnsio vender um novilho lo-,tomo de Oliveira Pelagio.
lino, bonita figura c manso.
O abaixo assignado obtemlo desla relaco
carta (previso) para solicitador de causas do foro
de Nazareth e Gotanna, faz scienle a qem inte-
ressar, que sua residencia na cidade de Naza-
retb, aende pode ser procurndi e nanen iocum-
be-se de qualqoer negocio lendente ao foro para
Goianna.
Jeaquisn Cypriano Bezerra de Mello.
Na praca da Independencia, loja de I i vros do
harto de Pemambuto tem urna carta para o Sr.
praca da Independencia US. acadmico Antonio Jos Lepes Fialho.__________
__________ edn-se a ipiein por acaso tiver adiado una
o seu an- cadella preta, raga de Terra Nova, qno depp.iv-
passado ceu no dia 12 deste mez, da rua da Unia > n. *2,
c outros, nao se entonten cora os terrenos da Bar- que por bondado se digne entrega-la no iogar in-
dicado, a seu dono, que alem de ficar muito agra-
decido recompensara generosamente a qunn isso
o fher.
AYISOS DIYEBSOS.
Pretisa-se de am distribuidor para
este Diario em tima parte do bar; da
I Boa-Vista : na
16 eK.
i'OCl
Mills Lalkan A C. pede a quem por en-
gaoo recebey no dia 8 da corrente, 30 pe-
cas chitas de largas que iam para os Srs. :
Francisco l'ereira de Mondonga a U ; quei-
ra fa/.er o favor de declarar; e se o porta*
dar dellas nao as entregoo, quem poder dar I
alguma noticia certa ; os mesmos esto;
promptos a dar unta gratificacSo.
Fes ia
Aluga se nm pequeo silio visinho ao do Sr-.
Joo Alves Machado em Sant'Anna, li.a perto do '
banho, e o lugar bastantemente saodavel: tra i
fa-se na casa de banho da rua da Cruz n. 17.
Ao amaliecer do d.a 20 de outubro do coc
rente anno de 18C4, furtaram do cercado do en-
gento Aldea, da freguezia do Rio Formoso um
qoarto de carga do mesmo engenho, o qual
ruco ponibo, grande, castrado, nao nevo, tem no
olho isquerdonma belide, e pouco ou nada v
pelo dito oiho. tem um callo velho no espwhaco,
lugar em que leve urna bexiga, levou o topete cor-
lado rente, carrega baixo, o tem estmpalo no
ladodireilo da anca o ferro do engenho em lettras
maius ulas como aqu se v A LI) E A. Adver-
te-se que os cavallos assim ferrados, nao sao tro-
cados nem vendidos, e os que forera encontrados
i som ser servico do mesmo engenho sao furia-
dos, e devem ser apprehendidos ; portanto roga-
se s autoridades policiaes, e mesmo qualquer
pessoa do povo, que sendo encontrados ditos ca-
vallos sejam apprehendidos e remeindos ao admi-
nistrador daquello engenho ou ao abaixo assigna-
do proprietario do raesmo engenho, que resida na
cidade do Recife, rua do Hospicio n. 50 Cidade
do Recife, 26 de outubro do 1861.Caetano Jo>
da -Iva Santiago. ____________________
Aluga-se urna ama que saiba bem cozinhar e
de boa conducta, preferindo-se escrava : na rua
estreita do Rosario n. 32, primeiro andar.
vseravos.
Precisase alugar ura cozmheiro e um criado
que sejam escravos : na rua da Cadeia n. 52, ter-
ceiro andar. _____^______________
-- Prerisn-seMe urna ama para comprar, cozi-
r.bar c engommar. para nina rasa de peqHcna f-
mi
llavera ueste iu-iilul > um curso de ferias
estudantes que se quizerem preparar para
; a matricula acba-se aberta desde j pa
uinles aulas:
Philosophia.
Geographia.
Rtielorica.
Geometra.
Inglez.
para
mar-
ra as
COLLEGIO DE S. i
JOAQUIM. m
As aulas deste collegio funecionam gS
durante as ferias e tem principio no Io 9
de dczembro;os Srs. que pretenderera ||
fazer seu exame em marco drijam-se au jjgft
mesmo colbgio a inscrever-se no hvro
de matricula, assim como ene ntrarao
urna lista com os nemes dos Srs. lentes e tSS
j,s horas em que devem funecionar as jK
aulas. |
VIUVA
MADAME ROUTIER
faz publico que mudou se da sua residoncia da rua
Bella n. 29 para a mesma roa n. 39.________
EstTatoda para alugar urna casa na ilha de
Bemhea junto a ponte da Passagem, com commo-
do- para familia, b-mho, pintada, e pelo barato
aluguel de I50> por anno : na rua larga do Ro-
sario n. 36 se dir quem aluga.______________
A pessoa que annunciou querer comprar
urna rotula, dirija-se a rua de Bartholomeu e Ca-
valho n. 6-, sobrado que olha para a cadeia.
Precisa-se de urna ama de lete : na rua do
Livramento n. 20, segundo andar.
*_^I_B__[ **M__S__
COMPTNDTO DOT-OR080
que contem o o_ci de Nona Saafean iIjs
Dres; o modo de n-sar e O-hranri co-
rda, um setenario e mais outins CHTOda
de piedade e devoco; onhnadn poli ir-
mandade dos servos da mesma Senhora,
que se acba erecta na groja de N. S. da
l'enha do imperial hospicio doaranjns-
d-is padres missSonarioa apnwaoticoa capu-
chinhos italianos de Pemanbaro, aj .Tova-
do por S. M. I., que Deus gmr.Ic ; ilado
luz por devocao ib minio reveicado
padre Kr. Placido de M.ssioa.
Vende-se a 3_0 rs. na litrara ns. U .? h
da praca da independencia
No armazem de fazendtfl la-
ratas de Santos Coelho.
Rua doljueiiiiil'lo n. lt,
Vendf-.se o seuulnle :
Allencao I!
Ricas lazinhas, fazenda a rocllur que i"i. \ in-
do ao mercado, tanto em gosto como cm mi
de, |ielo baraiissimo preco de .'k>0 rs. o aanih
Ditas roiudinhas carru'ezins, prapaa para vesti-
dos de meninas e eamsianas a 640 ocvaoV>.
Corles de la com !.*> rovados, |h-Io batan |
deo*.
Cobertas de chita da India a ..'ioo .>:^.
Lcn^es de panno de hato a ti e 2_-i<*i.
Pecas de cambraia de forru con s li vai
35200.
Toalhas alcochoadas proprias para mos a fc
du/.ia.
Ricos cortes de la ron larra Mana Pa >
185.
Pecas de plat.lbas .'. ahndni raaaStaaat.
proprias para san a \$.
Algodo enf.tado rom 7 1|2 palmos de l.ir.nr
a 15100 rs. a vara.
Eteira da India, prnpria pan fnrro o> ~aU dr
4, o, e 6 palmos de largara, por HM Mffl
que em outa qualquer parte.
Neste estabelerment Umb-n; m -< i.irar.
nm grande sortimento de mapn Utta, 9 mm me-
dida.
Livro do Povo.
O liara do povo, atoa ornada rom wdennn>an>
tendo a vida de Nosso Senhoi Jess < iiri-l-. mn-
los artigos uteis. Esta B*l das umitas rerun
I meoilado a approvado pelos Exm<. -rs. 1. Ij
i bispo do llaranhn e I. Mano. I nWtna '... Ra
' hia, vende-se a 1*000 car^riad^ _a"livraria de
Jos Nogueira de Souza. rua do Cresn *
ha : na rua da Trempe n. 2.
sr. Joo Chrisos-
Manool Cario:- Leilo.
- O baixo assignado dcclaiaqne no sobrado n.
G& da rua da Gru que est annunciado para ser
vendido em le.lao no dia I" do crreme, tem nma
pequea parte, e tendo obllo sentonca do jn.zo
competente para ha ver o aluguel que lhe compete,
faz disto sciente para que o comprador nao se pro-
valeca da ignorancia para o futuro.
Jos da Rocha Prannos.
41 0 CORTE.
Pechiucha aem igual.
Lindos curtes para vestido de perca IM de, cores
claras c escuras com yrande hariedade *e pudres
pelo harntissimo pre c lumnnsra do Crespo n. i% de Antonio Cfr-
re*a de Vasconcellos d* C.
M^-^^M^QM^.-Q

?>..?* if*
i*M-ll,V
I P-'V v


Dlari* e PtrMfcae guara letra 1* 4e \ovembro 4e 194.

Para direcco do Club Permniticano
Desembargailor Joao Pereira da Costa Motta.
Dr. Aprigiq JusiiDiano da Silva Guimares.
J.is Joaquim de Maraes Sarniento.
Ignacio Joaquim de Souza Leao.
Jos dos Aojos Vieira de Amorim.
Alexandre de Souza Pereira do Carmo.
Negociante Antonio Linz dos Santos.
Jos da Silva Loyo.
Antonio de Moura Rolim.
Tlieodoro Chrisliausen.
Carlos Roeck.
Jos de Azevedo Andrade.
Na praca da Independencia loja de livros do
Diarto de Pernambuco, tem urna caria para o' Sr.
acadmico Antonio Jos Lopes Filho.
Companhia Odel Idade de
seguro martimo e ter-
restres estabeleclda no
Rio de Janeiro..
AGE.NTKS KM TEPNAMBCO
Antonio Luiz de 01 iveir Auvedo k C,
competentemente autorisados pela direc-
tora da companhia de segaros Fidel ida-
de, tomain seguros de navios, mercado-
rias e predios no sea escriptorio ra da
Craz ii .1. i
tasa para alujar na ra d<> Crespo.
Aluga-se a principiar em i de Janeiro prximo
aturo o sobrado de tres andares da ra do Crespo
n. 9 : quem pretender, dirija-so ao estabelecimen-
to da loja do mesmo sobrado, ou uo de n. 13 da
mesma ra.
iDii mmwmzm
O bacharel $
Francisco Augusto da Costa
advogado Jos deGodoy Vaseoncellos
er procurado na na estroita do
rio n. 34, das 10 as 3 horas da tarde
losdias litis.
Sitio para alagar.
A!uga-se a casa no lugar de Sant'Anna, coin
commodos jara grande familia, tendo a mesma si-
tio com arvoredos : na ra da Cruz n. 4.
m
SALSA P.4RIULIU DE aYEk.
ADVOGADO
Ra do Imperador
numero 69.
Trapiche da Gamboa
Alfandegado por caita imperial de 26
de marco de 1863.
Este (amigo e importante estabelecimento, um:
dos mais bem mentados desta corte, com vastissi-!
mas casias para arrecadacao de assueares e ou-
tros gneros acionaes ou estrangeiros todas cor-
tadas por trilhos de ferro assoalliadas e forradas
de madeira com guinchas em todas ellas para ar-
rumaciio e safamento de gneros, com urna ponte
sobre o mar, de 600 palmos de estensao, com p-
timos guindastes, um pessoal muio pratieo neste!
servico, propoe-se a armazeoar assucar em caixas,
feixes ou barricas pelo tempo de seis mezes por
40 rs. em arroba e em saceos 30 rs.; as madeiras
de qualquer qualidade que forera nelle depositadas
pagaro pelos primeiros seis mezes o mesmo que
actualmente pagam por tres mezes nos demais tra-
piches c dos semestres que se seguirem teo um
abatimento de 20 por cento ; recebe por precos
muito mdicos qualquer mercadoria comprehendi-
da na stima tabella do regulamento das alfan-
degas.
A venda dos gneros nelle depositados, faz-se
com as mesmas vantagens que offerecem os mais
trapiches porque as condieoes para qualquer parte
da cidade sao pelo mesmo preco.
Rio de Janeiro, de outuoro de 1864.
Admira cao.
Contina a estar fgida a escrava crioula, de
nome Joaquina, fula, alta, muito falladeira. e mui-
to conhecida nestacidade c na villa do cabo, pelas
pessoas que frequentam a casa de seu senhor.
Admira-se, como esta escrava vai constantemen-
te sambas; no salgadinho, passeia por toda esta
cidade desfarcada, ja de timao saia balao, (como
Sitio.
Aluga-se um sitio na estrada do
Monteiro, proprio para passar a festa
ou por anuo com urna excedente ca-
sa contando duas salas, um gabine-
te, 5 quartos, cosinha fora, estriba-
Iiu.nscuevemos aqu alguns na, cocheira para carro, casa para feitor, dita pa-
dOS mUitOS intestados que temos ra chavos, cacimba d'agua doce, tanque para ba-
ecebido das virtudes da salsa ahl' ?e1do. !nu,rado> com coqueiros. jaqueiras
larrilha dn )r \ver c mais de I.'iOpesde laranjas de diversas qnali-
lanuua UO ur. Ayer. dades 0s prctondeutes acharocom quem tratar
Rhenmatlsmo.
DE JOAO JOS DOS SANTOS.
Ottro Preto.
SoTri rheumatismo por mili-
tas vezes, e vendo annunciado
em um jornal d'esta cidade a
Salsa parrilha de Dr. Ayer, re-
solvi-me [a comprar um frasco e fazer uso
d'ella ; e ames de concluir o primeiro fras-
co, achei-me forte e sem sentir a mais leve
dr nos joelhos ; a parte do corpo que es-
tava affectada d'esse terrivel encommodo
que roubou-me tantas noites de somno.
Krnpees, borbulhas, pstulas,
ulceras, e
da pelle.
DO SR. JOO PAULA DE ABRE
. quem
na ra do Imperador n. 71, primeiro andar.
A pessoa que annuncou~precsar fallar com
a viuva de Francisco Jos Tavarcs, aflrn de fazer
LOJA 110 BEIJA FLOR.
Ra do Queimado ns. 636 69.
lioneras de choro.
Lindas bonecas de choro que chamam papo i t
mami, de diversos tamaitos : s as lojas do bei-
ja-flr, ra do Queimado ns. 63 c 69.
l.nvas de pellica.
Lavas de pellica branca e de cores para homens
e sunhoras : as lojas do beija-flor, ra do Quei-
mado ns. 63 e 69.
Fivellas para cintos.
entrega de urna encommenda, poedirigir-se a ra lindas 'vedas douradas com lindas pedras para
do Hospicio n. 78, aula do seno feminino me alii cint9s : n.as loJas do beija-flor, ra do Queimado
..ni.iiiif.i -^__... no h n l.ll
encontrar a mesma senhora.
ns. 63 e 69.
Capellas para noivas.
Lindas capellas para noivas 25300 cada una:
as lojas do beija-flor, ra do Queimado ns. 63 e
e69.
Estojos pira barba.
Vende-se estofos com espelho para barba 15500
e 2&000 cada um : as lojas do beija-flor, ra do
Queimado ns. (>; e 69.
Balaios para meninas.
Rccebeu-se novo sortimento de balaios, com
rua
Domiugo 13 de novembro de 1864.
Abrir-se-ha a nova confeitaria de Coelho & Frei-
tas denominada dos Ananazes situada a ra da
Cruz n. 16. Os donos deste novo estabelecimento ,
tem a honra de annunciar ao respeitavel publico '<"} de varios passaros, pelo barato prego de
que ton montado urna fabrica para poder salisfa- **00 ale ** cada um : nas lojas do beija-flor, ra
7 zer ludo que fr concernente ao mesmo estbale- do Queimado n.s- 03 e 69.
todas as molestias c,menl0- Pudendo satisfazor toda a encommenda Filas finas para cintos.
| ao uso da capital, em consequencia do socio Frei- R'cas fitas finas lavradas de bonitas cores para
j tas ter exercido o lugar principal em algumas fa- Ciatos : nas lojas do beija-flor, ra do Queimado
E SOUZA. bncasdas principaes casas: sendo urna a da casa 63 c 69.
Ra de S. Pedro.Rio de Janeiro. I Carceller (desde algum tempo do Sr." Joao Gon"
t Soffria mais de dous annos de ama calve? (uimarap)
erupcao sypbilitica em todo o corno, mos-Lari Diariamente
Mmi. sempre com mais violencia na ca:! ^tSSSSt \Tl %* n.
ra, prove muitos medicamentos e consultei sortimento de pastis frescos, pao-de-i, bollo
muilos mdicos, e eslava quasi desanimado in!ez-
quando vi os annuncios d Salsa parrilha I, J" extraordinarios que haver empa-
Ayer : comee, i a fazer usoVella e idaS ^^^SS^SS^ "*
centro de mesa sendo de
tmaras de ovos, ditas de cara-
e ricamen-
Consullorio medico-ebirurgico na ra larga do Ro-
sario n. 20.
O Dr. Joao Ferreira da Silva regressando sua
casa, contiua em o exercicio de sua protisso,
nao s na parte medica como lambeta na ehirur-
gica.
nua Nova n 2 |
|Loja de madamaTheardS
Este estabelecimento se acha hoje mais gr
que nunca bem sonido de ohjectos de R
moda do melhor que pode vir ao merca- ffi
do e nao se menciona cada um de per si K
por se lomar demasiadamente enfado- 'mi
nho para seus numerosos freuuezes quan- m
do lerem o presente aviso pelo qu limita- em
se em lembrar algnns artigos, com-i se- H
jaiu : chapelinas de dinas de palha de J6
Italia, de seda, de crep branco e preto Kg
para luto, chapeos redondos de palha da *
Italia amarella e de outras cores para
senhoras, ditos para meninos e meninas,
ricos cortes de blondo, ditos de moreanti-
que de diversas cores, ditos de seda, as-
ina como sedas de cores para se vende-
rem a covados, ditas escocezas, cortes de
i vestidos pretos bordados a agullia, final-
mente un variado sortimenio de Catea-
das finas e grossas, na mesma casa fa-
zem-se capas, manteletes, vestidos para
noivas, vestuarios para meninos se bap-
tisarem e ludo quanto pertence ao toilet
de urna senhora e recebe-se figurinos to-
dos os mezes das ultimas modas de Pars.
-- w-^. vuum, j w*, nuiLi'i odia a uaiau, MWWU i n ~ 'A' & VBJ
tem sido por vezes encontrada) sem que alguma!B0S pnmeiros das a erupcao aggravou-se,; Pe^as moudas para
autondade policial, inspector de quarteiro, ronda, porm antes de acabar O segundo frasco ti- amendoas, ditas de hsl.
soldado de polica, ou capitao de campo, que com nha O mal desapparecido completamente (le' mell e f;iode l0- Katbeaus la du'chz
a leitura dos annuncios, que constantemente sao t0(lo 0 rft..nn l* l te decorados gatheaus de la reina.
publicados neste jornal, nao a tenham capturado nl" Z.K \_ ...--------- Pastis df> divisas .....I
Eitrarlos em caiiinhas.
Finos extractos em caixinhas com o retrato da
familia imperial: nas lojas do beija-flor, ra do
Queimado ns. 63 e 69.
Sabo em caixinhas.
Finos saboes em caixinhas com vanos'relratos
vestuarios de caa-
211
e merino muito l.n fccr-
de Escocia, brancas e p-
tiito
capturado
ou dado noticia ? Suspeita-se, e com fundamento
que ella est em companhia do criado Jacob, l
pela Capunga, titulo de forra ; pois este Jacob
quando criado do Sr. F. Rafael de Mello Rege, na
ra da Aurora, a tinha seduzido para ir para sua
companhia, e logo que deixou de ser criado do
mesmo Sr. Mello Reg, desappareceu tambem a
escrava, que grande falta tem feito ao servico da
casa de sua senhora.
Prolesia-se desde ja proceder judicialmente con-
tra quem a tiver homisiada- Roga-se por tanto as
autoridades pohciaes, eapitaes de campo ououlra
I qualquer pessoa, que empreguem os meios com-
I ptenles para dar noticia da referida escrava, ou
mandar leva-la a casa de seu senhorPalacete da
ra da Aurora, do visconde da Boa-V'i.-ta.
Para quem ti ver dividas a cobrar
in solicitador bstanle conhecido. tendo de
Doctor Don Jos Valdes Herrera, prokes-
sor de medicina y ciuliuia, subdelegado i
em ambas as facultades del sesto dis-
niICTO.Habana.
Certifico que he usado l Zarza parril- \
la del Dr. Ayer, y como depurativo he ob-'
tenido de ella los" mas felices resultados en!
Pastis de diversas qualldades
que seria enfadonho especificar a qualidade.
Frucias crystahsadas.
Podins de marrasquino.
Bons bucados.
Doces de gema d'ovo de diversas qualidades.
Para casamento.
Bailes e baptisados.
Baudeijas ricamente enfeiladas levando endites
los casos de ulcera crnica, como asi mismo anaiogVa'o mesm~n^*j^%>1mo prepm-se!Que,raado ns- 63 .
Haver gela
de mao de vacca.
Assucar refinado, sorvetes, vinhos finos
licores,
s
Dor. Jos V. Herrera.
Kscrofula.
das Cruzes n. 37.
charuteiro na ra
ensayado las Pildoras catrticas 4el mismo Pa-de-l enfehado com disticos ou sem elle? sen-
autor y las considero como um purgante, '
cuya accin ademas de ser segura, ha sido
muy eficaz en el tratamento de las enfermi-1
dades que exsigeu el uso de los purgantes, xaropes, refrigerantes, tiuuollicores cmo"cbarope
y no vacilo en recomendar estas preparacio- e doces-
nes. Y para los fines que puedan convenir n,ssf"!;
---------- __.> ^...,..,, .^uu >v i f" "T't" para for^ cumu para a praca, senao ei
partir no vapor costeiro para Mossor.e dah para doy la presente CU Regla a 7 de Setiembre far no preco diferenca conideravel
a cidade da Imperatriz e Pahu de dentro, da pro- de 1860. ------r1^-----A=h------jr^1
tttStfSid0 Nor,te' d,onde vol!ar em I non w v ... IJTS^* offlc,aes d charu
fins de janeiro prximo, antes de se abrirem os'
tribunaes, se olferece a promover cobrancas de di-
vidas, medanle algum interesse, nao so all, como
1 nos lugares adjacentes, que nao distem daquelles
pontos mais do que cinco a oito leguas. Masantes
SSa SseeqSISrSSSrdSS de escrofu.as/e" tcnd'o offrido tantoq^aT S&"^Zf*
; sejo, podera procura-lo no escriptorio dos Srs. Ra- gumas vezes quasi que diego a desanimar primeiro'andar
cha Lima & Guimares, na ra da Cadeia do Re- da vida e maldizer da minha infeliz aorta "------t.--------s-----------------------------------------
e, cu na loja de fazendas ,a ra do abug do (enl{0 sdo p" Jg* S^' fazTr StSSfiSSi 'ff Sa'ba "^ *
ta cidade, e nenhum pode vencer a tenaci- lia ; na ra da Concordia n. 38.
Precisa-se de um caixeiro que ja tenha al-
ATTKSTADO DO Illm. Sr. FRANCISCO Ferraz guma pratica de botica, e que seja de boa condue-
os Santos.Ouro Prlo. a ; a fallar na ra larga do Roseriu, botica n. 34.
Me acho ha quasi dous annos affectado Precisa-se alagar urna escrava que saiba co-
Colana :" S AS 'SaSSSfrd|SS escrfulas, e tendo soffrido tanto que al- fioTSSr.U"*. ^"as Crtes'n.S
- p mi-um-m; uc urna ama que
Sr. Antonio Francisco dosSantos.successor "deMar- lralad, Por mu'tOS mdicos d es- fazer todo servico interno de casa de pouea fami-
los & Santos._________________________
- Aluga-se no Monteiro para se passar a festa ade d? minna molestia, eslava sem espe- Secretaria da
a primeira casa da esquina do nascente, muito rangas de recobrar a minha saude ; quando
do Uvtimado n. 8
RECEBEI':
Bonitas caixinhas de madeira envernisadas, ron
finas perfumaras.
Outras de papeilo de fcrsH lmannos e igual-
menie bonitas, tambem rom perfumaiias.
Lindas cesiinhas de ilirai dilas.
Caixinhas imitando tartaruga rom dtta>.
Dilas com fe 12 frasqnmhns de riMOMi
Objectos para baptisados.
A Agota Branca, na ra do Qoeimado n. 8, a*a-
ba de receber os >eguinies objcl s para baf(i.-a-
Bonitos e bem bordadas
braia.
Ditos e modernos rhapzinhus it -t-(m e louras
bordadas e enfeiladas.
Sapatinhos de selim
dados.
Meias de seda e fio
tadas.
Toucas e sapatinhos de la, obras
feitas.
Bonitas caixinhas
coin msica e sem ella gara rostir, e
outras com arraojos gara barba.
A Aguia Branca receben wmmmm um 1.HI.,
sortimento de bonitas caixinhas com musir e sem
ella para costura, e outras com os arranjo nrres-
sarios para barba ; assim, gafe, quem comparerer
i a compra-los por pre-
co commodo : na ra do Queimado, loi.i da A-nia
Branca n. 8. '
finos e aromticos pos dr
arroz
Em bonitos vasos de podra, porcellana ik.urada
vidro e madeira, estes com o rmpeteme pincel e
sem elle, em latas de potes de papeilo, sendo todo
elle de superior qualidade e ajradavws charos.
Lmquanto ao preto, nao se assuste o comprador
compareca com dinheiro e ser bem servid na
I ja da Aguia Branca, ra do Queimado n. H. eae
lambem se vendem separadamente os pinceii
(HKouuoui;
para ungir cabello
A Aguia Branca, na ra do Queimado ti. 8. re-
cebeu essa excellenle tintura para cabello, rajo
effeito rpido e proveiloso, vindo ella munida de
esclarecimenlos em ponugoez, d onde paipai
pessoa pode bem conherer o modo Ar ;.pplic:>r
Com o chromocome que serve para tinpir. reio
lambem hydrocallitr.china, agna para fingir rafcei-
1 los, coloricomo para lustrar os d.los. ern\.-hro-
Espelhos de moldara. manlina para limpar as unhas. .; callict>m'i|>hib,
Vcndem-se espelhos de moldura prela para sa- pomada de que se pode usar sem r.-reio de nflea-
las : nas lojas do beija-flor, ra do Queimado ns. der ao rabello preparado. Os pret-nd*-r.tt- a 63 e 69. rao preco razuavel.
Voltas de aljofares. i
Lindas vollinhas de aljofares com cruz de pedri-
ando brilhantes^ 15000 cada^uma^: nas cm COpOS, lillas e SOUpeirinhas tlf MT*
nas lojas do beija-flor, ra do Queimado ns. 63 e ". com dinheiro est habilitado a compra-Ios f
Tiras bordadas.
Vendem-se liras bordadas transparentes e tapa-
das : nas lojas do beija-flor, ra do Queimado ns.
higos de domin
Vendem-se jogos de domin 15200 e 1300:
nas lojas do beija-flor, ra do Queimado ns. 63
e 69.
Babados bordados
Vcndem-se babados bordados de varias larguras
e varios precos : nas lojas do beija-flor, ra do
Queimado ns. 63 e 69.
Abafadores de rede.
Vendem-se abafadores de rede de varias cores
800 rs. cada um : nas lojas do beija flor, ra dr-
Adcrecos pretos.
Tendo-se recebido aderecos pretos de novo ges-
to sao oxpostos venda : nas lojas do beja-flor,
ra do Queimado ns. 63 e 69.
Grvalas para senhoras.
Lindas gravatas para senhora 800 rs. c 1,5000
15200 : nas lojas do beija-flor, ra do Queimado
ns. 63 e 69.
Banhas finas
l?s do beija-flor, ra do Queimado ns. 63 e 69.
Colberes para sopa.
pact.
Vendom-se colheres de'metal-principe para sopa .;v fC?[rap* em,,re "Mdo*a .-m b.m ser-
25000 cada urna : nas lo.as dn hona-fW m il*lr sua boa^fr.-giiezia. mandn vir e acaba e
nas lojas do beija-flor, ra 3
Queimado ns. 63 e 69.
La para bordar.
sociedade
(onhantina.
presidente, convido a
no dia 17 do andante
casa das respectivas ses-
tantas melhoras tenho s3es Pelas 7 baT^ da n''e para o fim de proco-
davilla de Santo Tyrso, mTmSJ& senti,do 1UC lenho conviego de cm breve J* aS^K^^oM 55 d^S
falleci Manoel Joaquim de Souza Ribeiro, neg- recobrar a minha saude, perdida ha tanto ^Setn^eSr
ma forra ou cativa que oante que foi na cidade do Porlo, reino de Porta- tempo, .
*y -ii.ii.-. o man -Mas mercuriles.
receber na melhor occasiao os d.scjadi s topo* e
as procuraoas latas enm banhas finas, as-im romo
urnas bonilas soupeirinhas de vidro opaco- rom
mmmrnmm\m!2L&t^&2i *&.**** "izem mZZwm
peno as senlioras, t com tal acerlo que uenhuata
encontrar, tanto na qualidade, como nas cores,
fvmmm mm mF
Preclsa-se de urna ama para o servico de
urna casa de pooea familia, -que saiba lavar", eu-
gommar, co/.inhar e comprar : a tratar no oilao
da S. Pedro n. 26.
---------------1 c(An. ii___ 11 i i -----WT |"-" ao ociiiiuia, t ruin 141 ilCrno
Recreativa | K (R tlT jas dobclja'flor'rua d0 Quei' ^ a^ JS32,,e 2X2 S*
c a m
Existe em poder de Francisco Jos Vieira,
remedio,
___,. -v .v. a inscripcao queto merecidamente Ihe toca
Nas mesmas lojas se encontrara sempre grande e quem quizer r bem servido ri.ri-ir-
sortimento de miudezas boas, e mais baratas do do Queimado, loja da Aguia Branca o H
que em outra qualquer parle._____________ JJ" mm '
Vende-se uina prela crioula, de idade de 30 Il>lF.MgrjCy AS
annos, pouea mais ou menos, que cozinha, lava,
engomma e cose alguma cousa : na rua da Praia
n. 3a', segundo andar. i
saiba cosinhar o diario di
milia : na rua do Brum n.
a pessoa
urna casa de pouca fa-
84.
annunciou
gal, em moeda forte: um saldo da conla fechada
Im.-O os Carlos Lemos ; nm saldo da
n-i
Puslino Jos da Fonseca.
que annunciou um mulato para ,ose. Wios Lemos ; nm saldo da conta fechada
alugar, para o servico interno e exleruo de casa em.0 de al>ril_do 1849, de lijlo, perlencente a
de familia, pHo m-ni.l-i.l rao lr..-u du Hu.-(hIw I 'V C'" J"'"" l "I* Id CUIIla f. Clin ,1a ora
n. 28, 2. andar, ou declarar a moradia para ser e rna.'P de ,849> de 43589S, perlencente a Ben-
procurado. l0 JuSt- Alves, todos desta cidade do Recife de Per-
----------------------------------. nambuco. Pela segunda e ultima vez sao os mes-
>a rua dos Pires n. ob precisa-se de um cai- mos ou seus legtimos successores convidados -
xeiro portuguez de 14 a 16 annos de idade. mandar receber
Do Illm. Su. Dr. Jackson.
\
Medico muito conhecido nas provincias T
stil do Brasil. J
Tenho receitado a Salsa parrilha m\
Dr. Ayer nos casos mais inveterados de
Syphilis constitucional e sempre com os
A mesa regedora da irmandade de Santa Ce- m?ze/> fm casa d
cilia erecta na igreja de \. S. do Livramenlo, con-
vida a todos os seus roais para a eleico da nova
mesa que tein de regor esta irmandad no auno
de 1864 1868 para o dia 15 do corrente, as 10
horas da nianhaa. Bscrivao interino, Hvppolito Jo-
s de Lima.
Na loja de chapeos da rua Dircila n. 61 pre
cisa-se de um menino de 12 a lo annos, que quei-,
ra aprender ooflicio e que d fiador sua conduc
ta, prefere se nacional. i

essas quantias, no praso de seis mais felizes resultados : 0 melhor
e Jos Joaquim Borbosa Lima, na (fi nno cnnhprn .
cidade do Porto, praca de Sania Thereza n. '8.'
Na rua da Cadeia n. 'o, primeiro andar pre-
cisa-se alugar urna escrava que engomme e te-
nha algum geito para tratar de criancas.
Aluga-se a casa com sitio em Santo Amaro,
passando o hospital inglez a primeira casa : quem
quizer, dirija-se ao p da mesma, que achara com
quem tratar.
\-r~-;---------------,------------- todos os atlestados que possuimos das
Antonio Gregorio Vaz Pimenlel ret.ra-se pa- tudes d^este extracto
te que conheco.
i.ciicorrhra e Dores brancas.
Temos cartas em que nos contam casos
inveterados que foram radicalmente curados
com um ou dous frascos d'esta Salsa par-
rilha.
O
ra Portugal a tratar de sua saude.
Compra-se ouro e prata em obras velhas
daga-se bem: Da loja de bilhetes da praca da Inde
esparo nao nos permitte transcrever pendencia n. 22._____________________________
vir- Compra-se offectivamente
composto de Salsa coro e prata em obras velhas pagando-se bem :
Dr. Ayer. Hasta declarar ao na rua larga do Rosario n. 24, loja de ourives.
tem sido empregado ha mais ~ Compram-se dous escravos que sejam bous
Albun uuitRvo.*
Acabara de chegar loja de miudezas do novo
Urna boa casa terrea para familia rival, rua do Queimado n IG, um rinuissimo sor-
esia por alugar-se rua da Fniao n. : timento de albuns para retratos, desde 12 a 100
h, afSS. VJen t dlr,Ja-se, a rua i retratos, os quaes se venden muito mus barato do
da Aurora n 10. Tambem alagan* que em outra qualquer parle, a saber
se as lojas n. 44, a rua da Aurora. Bonitos albuns para 12 retratos.
Ditos ditos melhores para 12 ditos .
Dilos ditos para 20 dilos ....
Ditos dites meihores para 20 ditos .
Ditos ditos para SO ditos.....
Ditos ditos ricos para 50 ditos. .
Ditos dilos muito ricos para 50 ditos. .
Ditos ditos nquisslmo* para 50 ditos. .
Dilos ditos riquissimos para 50 e 100
ditos........
quandam, que chorno
que jtfam, efe.
Aluga-se urna boa casa coin bastantes com-
modos para grande familia, na cidade de Olinda,
alteran- rua do Amparo n. 24 : a tratar na rua de Aguas-
Verdes n. 5.
C0MP11S.
25000
25500
21500
25K00
50IX)
85000
165000
255000
305000
A Aguia Branca,na rua do Qneimulo n. 8. aM-
mada pelo apreco que a sua boa in pnezia sabe
dar a essas boas novidad.s. mandn vir e anta
de receber um extraordinario sortinn.nto dr U>t-
ias bonecas, qoe andan .uc fallam. que rboram
e mitras minias de diversas qualidades c-mo dan-
sannas. soldados, aliradores, ele. e todas mni l^m
vestidas; assim, aots, a Aguia Branca .->i*Ta a
concurrencia dos apreciadores fe ja* ..rt.sde
que acharao preCM razoareil a era. -aii-iacioria-
menle servidos urna vez que ttmmnim munido-
de dinheiro.
olureiris
PRIMEIRA E ANTIGA CASA FEUZ.
PORTUGAL.
POHTO.
Ra das Flores, ns. I e 3, jimio igreja da Misericordia.)
PLANO
MANDE LOTEM1 DE IItSPAMU.
CUJA EXTRACQO TERA' LUGAR NO DIA 23 DE DEZEMBRO DE 1864.
parrilha do
publico que
de vinte annos pela profissao medica tanto carreiro*: na rua do Trapiche n. 13.
das Americas como da Europa, sem nunca "Z CoSp-se na rua doimpeador n. 15, una
desmentir a sua ilii rpmitae^n on fl0M Prensas de copiar cartas, ainda queesle-
uesmcntir a sua alia i eputacao. : jam era ^ mo> mn *mo que t'eDham p^,feit0 0
1 -------- i parafuso.
Para a cura radical de escrfulas e affecces --------------- 0ure||os--------------------
escrofulos, syphilis e molestias syphi- Comprante ourellos de panno, qualquer por-
Iiticas, ulceras, feridas, chagas, c3: na ra> de Apollo n. 20.
erupfes cutneas e lodo e
qualquer incommodo que
d'um
matrimonio.
\rende-se o dominio directo dos solos em que
esto edificadas as casas sias na na Nova desta
cidade para fechar algumas con tas : um patri-
monio excellenle para quem quena prevenir futu-
ro le familia ; sao 33 solos que foram avallados
em 9:7005 o que so far grande abatimento a
quera quizer todos : a tratar na rua do Queimado.
loja de miudezas n. 33 A, das 9 horas do dia as 3
da tarde.
Vende-se diariamente leile puro ao tirar da
A Aguia Branca, na rua do Queimado n. R. ven-
de caixinhas necessarias para costura. M quaes
tem linhas de rjjvem qualidades. r^lroz, tesoora
e outros arranjos precisos, assim romo amostras de
bordados ou marca, etc., e lados a precos coi
modos.
BAHUS DE TARTARU-
GA PARA COSTI RA.
A Aguia Branca na rua do Qn.-imado n. 8. ver-
Compra-se garrafas e botijas vazias, na fabrica
de licores rua das Cruzes n. 36.
vacca : na rna da Soledade, volla da Trempe n 72 bonito babas colarlos de lartarnga e de divrr-
as 5 horas da manhaa ; assim como ps de [.lanas 808 'nanlios, mu propnos para costuras joias.
A AGIA BRANCA
vendendoreloffios.
estado
sangue,
PREMIOS
1 de.........................
1 de.........................
1 de........................... .........
2 de 20.000 pesos fortes................!.!!*!
8 de 10.000 ditos..............
15 de 5.000 ditos..............
30 de 2.000 ditos..........
106 de 1.000 ditos...............'.
1100 de 500 ditos":................'..'.'..\'.'.'.:.
99 aproximages de MX) pesos cada urna, para
os 99 nmeros restantes da centena que obte
bha o premio de 300.000...................
99 ditas de 300 dilos para os 99 nmeros res
tantes da centena que obtenha e premio
de 100.000...............................
99 ditas de 200 dilos para os 99 nmeros res-
tant(es*,a centena que obtenha o dVemio
de H/.uO....,.,,'.,,, ,.
2.999 reintegros de 100 pesos para os .99Si nmeros
cuja terminacao seja igual do que obtenha o
premio de 300.000................
PKSOS FORTES
5.560 premios era 30.000 bilhetes.
300:000
400:000
50:000
40:000
80:000
75:000
60:000
106:000
1.050:000
39:600
29:760
19:800
299:900
MOEDA PORTUGUEZA
OU Rs.
270:0005000
90:0005000
45:0005008
36:0905000
72:0005000
67:500,8000
54:0005000
95:4005000
945:0005000
35:6405000
6.7305000
17:8205000
269:91050000
provem
impuro de
TOMEM A
SALSA PARRILHA DE AYER.
A' venda na rua Direila, ns. 12, 26 c 76;
roa da Quitanda n. 51 ; praca da Consti-
. tuifo, n. 30 e Hospicio, n. 40. E na-
principaes pharmacias c drogaras do ims
qerio.
Vende-se em Pernamhuco:
na pharmacla franceza de
! P.MAURER & C.
RUA NOVA N. 18.
e rozeiras, urna carraca do cavado em bom uso
quera precisar dirija-se a mesma loja.
Vende-se uina cama franceza de Jacaranda,
um inarquezo moderno de amarado, outra mar- Como nao e
queza para saia de jantar, quatro cadeiras ameri- esta reatando mudo bons
O Dr. Francisco Pires Machado
Portel la
MEDICO OPERADOR
PELA
Faculdade de Pars
Pode ser procurado rua Nova
44, segundo andar.
grinha e um moleque de idade de 10 a 12 annos :
na rua da Cruz n. 1. escriptorio de Antonio Luiz
I de Oliveira Azevedo & C._____________________
Compra-se urna escrajva que saiba engommar
e cozinhar : na rua do Crespo n. 18, segundo
andar. ____________________________
i Compra-se ouro e prata, assim como concer-
ta-se toda qualidade de obras da mesma qualida-
: de com promtidao : na loja do pateo do Carmo n.
7, por preco commodo.
Libras esterlinas
j Compram-se em casa de Johnston Pater c- C,
; rua do Vigario n. 3.
Compra-se um armario ou guarda-louca de
prateleiras, e que tenha quatro portas, nao tendo
mais de seis palmos de largura e dez de altura :
no escriptorio de Claudio Dubeux, rua do Impe-
rador n. 43.
i Compram-se diarios para embrulho na rua
da Imperatriz loja de calcado n. 38. ao p do ber-
ra dos Ferreiros.
O'
a Aguia Miici i.iu,|.. n
- Compra-se para una encommenda urna e- canas e urna mesa de jantar : na rua Augusta n. mesa oprede,por'proras commodo' i.'u'r'lX rl*
84. Tambera ha alguma prata que se vende. ten a lodos aprovenaraa a occasiio e prorerea-
Vende-se uina negra de bonita figura, saben se li.eS5e uujecto sempre necessario em rasa. Fiea
do bem engommar e cozinhar, e mais algumas ha- Prcm reservado para os relojooiros o concert que
bilidades : na rua da Penha, sobrado n. 11, que al8"n'da qualquer dclles vrnba a precisar, pois
tem a porta para o becco do Carceireiro. 1ue Imb nao ehega para o bico da Aguia Branca
-------------------Tr------j-------------------------------- da rua do Queimado n. 8.
V Glldeill-Se ~ ***** muito barato um carro aim>ncaao
dous ornamentos para a celebracao das missas, &JB!*I!*!*>w>w sendo duas casidas branco encarnado, r.o ver-' a^^oSo^SM uV^ ""**"''
de, calix, missal, eslanle, pedra, etc., ludo em boro dt
oslado, e prego commodo : na casa do sachrist.io
da ordem terceira de S. Francisco.
YENDAS.
2.250:000
2.050:0005000
PRESOS EM MOEDA PORTE.
Bilhetes mteiras....... a 1085000 | Quintos de bilhetes.......a
Meios bilhetes.........a 545000 | Decimos...........
215600
105800
JOS IGNACIO FERREIRA RORIZ,
COM LOJA DE CAMBIO E BILHETES DE LOTERAS. '
A/fiancado no qovemo civil do Parto, em conformidade do edital
de'i dejunho de 1860.
Satisfaz com praraptido lodas as encommendas que Ibe sejam feitas, mesmo em
grande quaaiidade e pelo precos cima indicados, vindo acompanbadas do seu importe; e
no nm da extfaecao remelle a lisia dos premios.
Para ioferaiac'es, e pedidos no escriptorio da rua da Cruz, n. 19.
Vende se caixoes vazios proprios
7 Antonio Joaquim do Mello, anligo advogado nflI,a halinloii-iK o fnniloii-nv i 4 tt7AA
nesta cidade, e procurador fiscal aposentado da P"ld Dd,,,llc,rM! IliniieirOS a 1}{7oU
thesouraria de fazenda, einprego que servio por cada UUJ ; nesla tvOOjiraDhia,
mais de 22 annos, contina a advogar em todos os ------,.;:-----------, J p-----------------------
ramos do civel e crime: na rua do Imperador ~~ Vende-!e sobrado de dous andares n. 21,
; n. 14. sito na rua do Padre Floriano, bem conservado, e
i-------5 -------------------------_________edificado em chaos proprios : quem pretender, en-
a tarde do da 10 do crrenle, no lugar Ca tenda-se com o Sr. Frcderico Chave?, residente na
i punga, pelas 2 horas da larde, mandou o abaixo rua da Imperatriz, o qual est autorisado para tra-
assipnado um seu escravinho pardo, com idade de lar deste negocio.
a a 9 annos, de nome Clirisiiano, procurar um nn. 1 -----xfZTi: 2-------------=-------:rr.-----3-----r-----
troescravo que costura, fugir na KSiiS,*, LlJittSA^^tT^' *' "*""*
que o encontrasse por alguma taberna, Nao vol-! AgMSJfwrdes n. 18._____________
tando mais o referido escravinho Christiano, e nao ,^-Vende-se a casa que se acha collocada nos
sendo acoslumado a fugir, nenhum juizo pr'ovavei licerecs do antiifo engenho da Magd-lena com
pdc fazer o abaixo assignado, se est fgido jun- commodos suflicentes para urna familia nao pe-
tamente cora o outro, de nome Lacas e estatura quena ; quem a pretender dirija-se all das 4 lio-
baixa, ou roubado : em qualquer das hypothees ras da ,arde em diante que achara o dono para
pede-se as autoridades policiaes, assim como a tratar e vera dita casa,
qualquer particular a captura dos referidos escra-
vos, e a entregar na Capunga velha, casa de ui-
Iherme Ferreira Pinto.
Vende-se um cavado andador, e bem conhe-
. cido : para ver, na cocheira da porta larga na rua
da Roda, era dias uieis, das 10 horas as 2 da Urde
Vende-se urna mesa completa de ferrinhos
de engommar, francezes, um balaio de roupa, um
toucadore alguns trastes, trem de cozinha, ludo TnYoc fin fftTCtfi Wirin
isso de urna pessoa que so retuou para fra da i-UlAdo Uu ICrrU Ut.ll lu',
provincia : no Corredor do Bispo, casa n. lo. Na
mesma casa d-se almoco, jantar, e lugar para
dormir, a algura homem de idade que queira se Prt/Jn a /1'omin Atm+.*Ana
incumbir de tratar e plantar em um sitio muito UUa UiliUtl. UcIHaUilS,
pequeo, prometle-se bom tratamento : quem qui
zer appareca a qualquer hora.
o qne se con-
vencionar : a tratar na rua da M*riz da Isa Til
ta, sobrado 11. 18. ______________
Machinas de vapor e pa-
ra descarocir algodio.
Moendas e meias moendas.
coa-
do e de cobre.
e
de carroca com mangas e
eixos de patente.
Rua do Brum n. 38, fund-
hiaiiiniclleil iiom pipes.
Vendem-se canos de ferro esmaltados, muito
bons para encanaraento d'agua : no armazem de
Prenle Vianna 4 C, rua da Cadeia n. 7 ; e pa- aXa An Rn^i-in -m
ra infonnaoes e collocacao, os pretendemos po- V^'^ uu JJU W Illtllli
dem entender-se cora o Sr. Scheinerdine, no Mon- rP 5------Tf~,-----1------------
di. Bixas de Hainburgo
Aluga-se a casa terrea da rua do Pilar n. 10:
a tratar com a proprielaria na rua da Cruz n. 35
segundo andar, ou na rua da Senzala velha n. 96,'
onde esto as chaves.
X
\
Aluga-se um preto escravo, ptimo cozmhei-
ro, e para todo o servico ; ? tratar no caes do Ra-
mos o. 4.
Vende-so una armaco de taberna em ponto
pequeo, esl j arrancada, propria para quem
i se quizer eslabelecer com pouco dinheiro porque
' se vendo muito barato : a tralar na rua do Princi-
po n. 32.___________________________________
Bdxo
Vonde-se um baixo do d quasi novo instru-
mente excedente pelo diminuto preco de 505 : na
rua do Principe n. 32.
Na rua do Palacio do Bispo, primeiro sitio
do lado esquerdo, vendem-se sepos de oiti para
acougue.
Sebolas
Vendem-se soblas novas em caixa e por cento ;
no armazem da viuva Paula Lipes, na escadlnha
Vendem-se casaes de pambas bons ba edo-
res : na rua larga do Rosario, casa n. 26, das 6
s 9 horas da mnnha ou das 4 as 6 da tarde.
Vendem-se na roa Nova n. 61.
Vende-se ura badas de aroarello com volu
j ainda novo, por barato preco : quem o pretmit.
dirija-se a rua do Vipariu n. 27. loja de trastes, r.
EVFEITrSt CILIOS A AMIA Ha.
A loja da Aurora, na rua larga do Rosario n. 38,
recebou riquissimos enfeiles e cintos a Mara Pa,
os enfeites sao para cabeca e vende-se junio rom
os cintos, pois enfeites e cilos foi encoromeada

__ j especial que lizemos, por quanto e obra muito una
j e cousa que anda nao vcio igoal a este mercado,
s a loja da Aurora que receben, e esl qoei-
Attenc&o.
Vende-se ou aluga-se o sitio da Torre, porten- mando' quem duvida veha com dinheiro para ver
cento a Jos Mariano de Albuquerque : a tralar o gostn. Assim como lambem receben cintos oV
cora o mesmo na rua do Imperador n. 12. Faz se couro forrado de velludo, que unto serve para te-
todo negocio.__________________ nhora cerno para meninas, tambem de muio gokx
Ricas capellas brancas de dillerenios qualidade.
Vende-se muito barato um carro americano
de dous assentos com rolas e varaes de sobrece-
lentes oa troca-se por outro tambem americano
de superior qualidade vollando-se o que se con-
venciouar : a tratar na rua da matriz da Boa-Vis-
ta sobrado n. 18.
Camisiuhas muilo linas para senhora.
Coarinhos e punhis i.imbem para senhora.
Vende-se urna negra crioula, bonita ligara,
a qaal sabe engommar e cozinhar, com 16 a 18
annos de idade : no patao do Toreo a. Hl.



w*
Diaria de Pernaiubuco Quarta lelra itt de Xoveuabro de 1804.
RA 1IO QU12IHIADO tf. 45.
Passaud o becco da Congregado segunda casa.
(Al
NOV1DADE
vapor a
600 rs
libra
de oilo libras e canastrinhas de 1 arroba a
i 800, 54800 e 280 rs. a libra.
Farfolla do .Maranhao a 160 rs. a libra.
dem de trigo a 120 rs. a libra.
Genebra de Hollanda verdadeira marca VD
a 560 rs. o frasco e 60200 a frasqueira.
dem em garrames de 3 e 5 galocs a 50500 bri.mde^rc?.a 24 e.soo,
e 70500 cada um com o garrafao.
Graixa a 100 rs. a lata e 10100 a duzia.
Licores muito finos a 700 rs. a garrafa.
Pereira Rocha & G. acabara de abrir na ra do Queimado n. 45 um armazem de molhados denominado Clarim Commer-
cial, onde o respeitavel publico encontrar sempre um completo sortimento dos melhores gneros que vem ao nosso mercado os
quaes S0r5o vendidos por precos muito resumidos como o respeitavel publico ver pela tabella abaixo mencionada; garante-se obom
peso e boa quaiidade dos gneros comprados neste armazem.
Arroz do Maranhao, India e Java a 60, 80 e
100 rs. a libra, e 10800, 20600 e 30000
a arroba.
Amebas francezas em latas e em frascos a
10200 e 10600, e era frascos grandes a
2*500.
dem era caixinhas elegantemente enfeitadas
com ricas estambas no interior das caixas
a 10200,10400, 106OOe2.
Amendoas com casca muito novas a 280 rs.
a libra.
Alpista a 160 rs. a libra e a 40600 a arroba.
Azeite doce francez mnito fino em garrafas
grandes a 960 rs. a garrafa,
dem do Lisboa a640 rs. a garrafa.
Araruta verdadeira de matarana a 320 rs. a
libra.
Avellaas muito grandes e novas a 180 rs. a
libra.
Biscoutos inglezes de diversas marcas a
1030 rs.
Bolachinhas de soda, latasgrandes, a 20 rs.
a Uta.
dem inglezas muito novas a 30000 a barri-
quinba e a 200 rs. a libra.
Banha de porco retinada a 440 rs. a libra e
em barril a 400 rs.
CU hysson, hochin e perola a 10600, 20,
20500, 2:>800 e 35000 a libra,
dem preto muito superior a 20000 a libra.
Cerveja preta e branca, das melhores marcas
que vera ao mercado, a 500 rs. a garrafa
e 50800 a duzia.
Cognac nslez fino a 90"> rs. a garrafa.
Conservas a 720 rs. o frasco,
dem, s de pepino, a 720 rs.
dem, s de azeitonas, a 750 rs.
Charutos dos melhores fabricantes da Babia
e especialmente da fabrica imperial de
Candido Ferreira Jorge da Costa a 10800,
200 >0, 20200, 20500, 20800, 30000 e
30500 a caixa.
Caf do Rio muito superior a 280 e 320
rs: a libra e 805On a 80800 rs. a arroba.
Cartoes de bolinhos francezes muito novos e
bem muito enfeitados a 700 e 600 rs.
Chouricas e paios muito novos a 800 rs a
libra,.
Graiide liquidaco de fazt ndas de (odas
is qualidades para se apurar dinhcijo, vende
se baratissiiuo ua loja c aimazem da Arara, ra
da Imperatriz n. 50, de Lourcuro Pereira Meii-1
des Guimares.
AO BARATEIRO DA ARABA.
Vndese cortes de chitas de cores lisas com 10,
covados a 2400 e :\&HK), cortos de cambraia de ;
i salpieos a 2,5500, 3*000e 4*006 para acabar : na
ra da Imperatriz n. 56, loja da Arara.
A Arara vende cassas a 210 rs.
Vende-se cassas para vestidos a 240, 320, 3G0,
e *0() o corado, organdys de lindos goslos para
vestidos a 320, 360 e 400 rs. o covado : na ra da
Imperatriz n. r,6.
Cortes de lia a Mara Fia a 8. 120, I > e 160.
Vcnde-se corles de laa com barra, os propia-
mente a Maria Pia a 8$, 12, 145 e 15000. ditos
sem barra a (,5000 : na ra da Imperatriz, loja da
Arara n. 66, de Mondes uimaraes.
A Arara rende alpaca para vestidos de senhora a
* 360 rs.
\ ende-se alpacas de lindas cores Ibas para ves-
de senhora a 360 rs. o covado, laazi-
O
AO KESa'EITAVEfi PUBLICO*
RA DAS CINCO POMAS N. 86
l.sc|-.ilu;i da nova ravcssn de *i. Joo.
WTwmM t
Desejando o proprietario do grande armazem do Prophefa dar lar-
gas aoseu genio emprebendedor, cominercial e especulativo, resolved ceder ; intpirigh
que o assaliou, quando as horas caladas da noite o seu solicito espirito se agiten n'tra
turbilhfio de ideas, tendentes todas bem seivir e aradar aos generosos habitan'**
tido:
nhas para vestidos de senhora a 320,"
oOO rs. : na ra da Imperatriz n.
Arara.
3GO, 400,
56, loja da
desta bella provincia, de abrir mais esle grande c&lahclecluu-iuo e ivos,
escolhidos gneros, quasi que especialmente destinados s pessoas que n,oram na ffe-
i guezia de S. Jos, e aquelles senhores que trausilam pola via terrea, para qiun < n, \ r-
J dade sao sem couta o numero das vatitageus que se Ibes offerece, Dio t con rebdto a
As colchas 11 Arara de 20. i modieidade dos frote*, como da facilidade e brevidade da condcelo dos objectos tan*
Vendem-se colchas de damasco para cama a 44, prados.
Peras seccas muito novas a 600 rs. a libra. Cevadinha de Franca muito superior a 220 dllas eha 2,5000 : na ra da imperatriz nn- O sonbo do Fropheta ser una verdade pratica to acceita e abracada como ag
Painco a 200 rs. a libra. rs. a libra. mero.*. Ipalavras simples e bem intencionadas dos velhos palriarcbas desses lempos idos, si o Se-
Polvo secco muito novo a 400rs. a libra. Cevada a 80 rs. a libra. Vende" e\es dTScadotoSSa"Si tt nbr D"s,los c/er!-*i,os_n3 contrariar.
Presuntos de Lamego em calda de azeite e Ervilhas portuguezas a 640 rs. a lata. ditos de casemira a petim na ra da *roPl* nao querendo restringir-se a forma ordinaria do negociar retobea
muito novo a 640 rs. i dem seccas muito novas a 200 rs. a libra, imperatriz n. 56, loja da Arara. tambem, depois de profunda meditaco, de nao vender smenteos seu gneros a di-
Queijos flamengos do ultimo vapor a 20800' Figos de comadre e do Douro em caixinhas! .. Laiinhas da Arara a 210 rs. I nbeiro crtente
dem prato.
dem londrino chegado no ultimo
900 rs. a libra.
Sal refinado em frascos de vidro a
eada;um.
Sardinhas de Nantes a 300 rs.
Sag muito alvo e novo a 260 rs. a
Tuueinho de Lisboa a 320 rs. a libra.
Tijolos de limpar facas a 140 rs.
Ve I las de carnauba pura a 360 rs. a libra.
dem stearinas muito superiores a 60 t
libra.
Eigos em caixinhas ermeticamente lacradas
a 10600.
Vinho do Porto engarrafado o melhor que
ha neste peero e de varias marcas, como
sejam : Velho de 1815, Duque do Porto,
Madeira, D. Pedro, 1). Luiz I. Maria Pa,
Bocage Chamisso c oulros a 800, 900 e
10000 a garrafa, e era caixa com urna du-
zia a 90000 e 100000.
dem em pipa, Porto, Lisboa e Figueira a
480, 500 e 560 rs. a garrafa e 30, 30500
e 40 a caada,
Vendem-se laazinhas para vestidos a 320, 360,
400, c 800 rs., ditas lisas de todas as cores a 600,
te ; mas tambem de por em pratica troca dellcs por oulros da prodocr'0
do paiz ou por eteravos, bois, cavallos, etc. Assim, ppis, lique na intelligerria de tod< s,
que opropbeta reccbci como moeda de qualquer dos senhores agricultores, asnear,
dar o mesmo valor
tStttttStlUT* : DarDa ialSd50' "g^rden.e milho, feijao, cavallos, eseretos, etc., etc. e IbeT
A Arara vende iim completo sortimento de roupa em gneros, escolhidos a contento.
Vendem-se roupas
cod.vj a
tes
a
Quando a importancia dos gneros apartados for menor do que a dos objectos re-
feita's a saber: calcas de cbidos por troca, o fropheta nao demorar a differenca que deve dar em dinbeira.
ditas brancas'de ai- Um eslaholocimenlo que com tantos sacrificios e despezas acaba de ser aberto
id..oa 25, ditas de iinho a J^ooo e 4ooo, coiie- deve inspirar a todos a certeza de que so vender minio barato com o fin de o adorn-
s de cores de brim a 1,5600 e 2,5, ditos braucos ..:.. (...pi.n f n uuu-
25500, de casemira a 3 e i, caigas de casemi- nr CIeaao e ,reg"e/-,a-
dem era botija a 360e 400 rs. a boijs.
ditos fln'6*--7.'^iP-,-,?-ts-d-cas-2,ir2a 5$t^~ Araruta verdadeira a 320 rs. i
libra.
MSn^ia?S,S5rrafi,B mUl S^uSSSS3".Mi! Xrroz d
grano.es, a )BUU 3 garraIa- de a|paka ^ ^^ j- branf( a ,im |0
dem em garratas mais pequeas a 800 rs. ditos de brim de linho brancos linos a 55000, se-: 20500 e 2800.
Oe 120 rs. a libra, e a arroba a I ;>800, Limonadas de diversas l'ructas a 10000
dem", em garrafa forma de pera e rolhas de roulas a 15280, ditas francezas a 15600 e 25000, Amendoas i 280 rs ;
vidro a I** s a garrafa vale o di- -jg g.JOjJgJ $%$!& Ameixas francezas al 200, i 0400 e i?>600
se torna enfadonho mencionar, que vista do com- em latas, frascos e lindas caiebinhas mullo
prador *pe dir o prego, por isso roga-se aos com- proprias para memosear alguem,
J^^^vdv,r w.nabem^niiceida loja Amendoas confeitadas em fiscos de vidro
da Arara, ra da Imperatriz n. 06, de Lonrenco "". ,
Pereira Mondes Guimares. > a 10 0 Irasco.
A Arara ?ende as percalas a 500 e 560 rs. Alpiste a 160 rs. a libra e a 40500 a arroba.
Vende-se percalas de cores finas para vestidos Azeite doce francez a 900 rs. a garrafa.
Azeite de Lisboa a 040 rs. a garrafa c 40800
Manteiga ingleza perfeitamente flor, desem-
barcada de pouco a 900 rs. a libra, e da
de segunda quaiidade a 800 rs.
dem francez muito nova a 040 rs. a libra.
! dem de tempero a 400 rs.
' Maca de tomates em barril a 480 rs. a libra,
dem em lata a 040 rs.
Marmelada imperial dos melhores consenti-
ros de Lisboa a 60'J rs. a lata.
dem branco de Lisboa muito fino a 500 rs.
a garrafa. Marrasquinho de Zara, frascos grandes, a
dem de Bordeaux, Medoc e S. Julien a 700 800 rs.
e 800 rs. a garrrafa, e 70000 a 705OOrs. dem regular a 500 rs.
a duzia. [Macas linas para sopa: estrellinha, pevide,
dem Morgauxe Chateaulumini de 1854, a \f> \ rodinha e alelria a 000 rs. a libra e a 40
agarrafa. 1 a caixinhacom 12 libras,
dem muscatel a 800 rs. a garrafa. Nozes muito novas a 160 rs. a libra.
Vinagre de Lisboa a 200 rs. a garrafa e Peixt em latas preparado pela primeira arte
102OOrs. a caada. de coziuha a 10 a lata,
Kirsk garrafas muito grandes a I 800 rs. ; Paliios de dentes a 100 rs. o maco.
Alm dos gneros cima mencionados te-dem de dentes a 120 rs.
mos grande porciio de outros que deixamos dem de flor a 200 rs.
de mencionar, e que tudo ser vendido por
pecas e carnadas, tanto em porces como
retalho-
Quem comprar de 1000000 para cima te-1 Palitos do gaz a 20200 a groza.
r o abate de 5 por cento. j Passas muito novas a 480 rs. a libra.
Amendoas confeitados a 900 rs. a libra.
Doce de goiaba em latas o melhor possivel a
20 e em caixSo a 040 rs.
a 500 e 560 rs. o covado.
A Arara vende tiras bordadas para enfeitar vesti-
dos brancos.
Vende-se tiras bordadas para enfeitar vestidos
brancos a 15200 e 15400 a pega, musselina bran-
ca fina a 400 e 500 rs o covado : na ra da Im -
peratriz n. 56, loja da Arara. -
Ao barateiro da Arara a 20500.
a caada,
i Azeite doce em boioes com 9 garrafas a 50500
com o boio.
i Azeitonas por todo o prego.
I Biscoitos inglezes de diversas marcas a 1>300
a lata.
Vende-se baldes americanos de lo, 20, 85 e30 Bolachinhas de soda, oval e lunch a 20000
"SiSM ^500 e 45000. ; a ,a,a com 5 |ib
\ende-segolinhas parasenhoras a 240,320,400 n ,. Q
500 rs., camisiohas para dias a 15,25, 35 e 45, Bolachinhas americanas em barricas 2b
na ra da Imperatriz, armazem da Arara, n. 56.
A Arara vende uiadapolo enfeslado a -10.
Vende-se pecas de madapolao enfeslado com do-
ze jardas a 45000, pecas de dito de 24 jardas, das
marcas seguintes : ri. 30 a 65000, n. 250 a 65500
e 75. n. 2 85, n. 5 85500, #1*95, n. PF a 105500,
libras a 20000.
Banha de porco da melhor quaiidade a 300
rs. a libra.
Batatas em gigos e caixas por todo o preco.
Caf moido a 100'00 ou 8000 a arroba.
n. ZZZ a 125, R a lj0d0*a pega, algodo a pega Caf superior a 70500, 8000o C 80500 a
de 20 jardas a 55 e 65000, dito carne de vacca a' arroba.
KM! SSTKa 7* fS ffSKft S C ^^ temos o que h de melbo-
ACIIINASDEPATENT
de trabalhar a mo para
descaro^ar agodo
FABRICADAS
Por Plant Brothers & C.
OLDAI
pao ferro a 95 a pega
da Arara n. 56.
Bramante de linbo a 205 Vende-se bramante de linho a 25500 a vara, pan-
no de linho para leoges a 640 rs. a vara :
da Imperatriz loja da Arara n. 56.
A Arara vende casemiras unas a 30.
wl&*2l-a%fiAl&4 *" "wm'wn-i nara calcas a, fui
i^-jOO, C5 e /5000 o corte : na ra da lni|ierlrizi 1 con>o
jfijjtoAiw n. 86. jCbourigas as mais novas do mercado a 120
-i y^ra recebeu um completo sortimento de Optfrftvbarro.rrTiiubo c too re. a Mura, a
assim como tambem temos baixo pelos pic-
eos seguimos: 04i O, 10G(', 10800.
20400, 2?>000. 20800 e 30OCO o fino,
na ra | Charutos de todas as melhores e peores mar-
cas do mercado a 800,10000, HtiOO, 20,
20800,30000, 40000,50000, 505006 60
GRANDE E SUMPTUOSO ESTABELECIA1ENTO
DE
\OVOS E ESCOIilIIDOS CEMEROS
TAMO EM GROSSO COMO A RETALIIO
60 -BITi MOVA OO .
l'NIuia casa junto a ponte da Boa vista.
DAS PALAVRAS.
t Cesse tudo quanto a amiga musa canta
t Que outro valor mais alto se alevanta.t
Acha-se a disposigo do respeitavel publico este grande e magnifico estabeleci-
mento de molhados, talvez o primeiro e nico boje existente em sua especialidade, por-
que o maior capricho de mos dadas com mais apurado gosto de abrir um estabeleci-
rnento modelo promoveram a escolua dos mais superiores gneros do nosso mercado,
que por serem comprados em grande quantidade e pagos quasi todos a dtnheiro a vista
deu lugar a obtenco de vantagens, que repartidas como vito ser pelas pessoas que se
dignarem de honrar-nos com a sua freguezia. alentamos a doce esperanca de agradar a
lodos, nao s pelo emprego das maneiras condescendentes e delicadas de que somos ca-
pazes. como pela pratica da promesa que fazemos de vender polos prejos quasi do pri-
meiro custo o nosso magnifico sortimento.
Pesando muito em nosso animo os meios pecuniarios de que podem despor as
diversas classes da nossa sociedade, asseguramos aos abastecidos da fortuna que acharo
em nosso armazem os melhores emais esquisilos vinhos, licores, champagne queijo, etc.
etc etc, e aquelles que nao podem dispor de grandes'recursos, que s compram oneces-
sario, promeilemos-mes servi-los de gneros novos e sadios, escolhidos ao seu contento.
O real do pobre ser recebido com to boa vontade, como a moeda de ouro do
bomem rico.
As pessoas que nos fizerem a honra de entrar em nossa casa, quer seja para com-
prar para seu gasto, ou para negociar, voltar5o satisfeitas, nao s pela boa quaiidade dos
objectos, como pela fidelidade dos precos, e bom acondicionamento.
O futuro nos justificar.
CAVACO ECESSARIO
Deremos ao respeitavel publico algumas palavras relativas ao pomposo titulo que
adoptamos. Ei-las.
Existindo neste vasto e florescente imperio um grande partido poltico com a
denominaco de Liga, parecer o titulo do nosso armazem um gracejo inconveniente,
capaz de fazer zangar a alguns e de desatar o riso a muitos,
Ria-se quem quizer, porque nos tambem nos riremos mas n3o se zangue
ninguera.
O neme urna voz com que se do a conhecer as clusas. esta a mais
breve, clara e sincera explicaco que, pelo metbodo repentino, podemos dar.
Mas a quem nao seguir o partido desse si/stema diremos mais:
N5o oriunJo do Brasil o imponente titulo do nosso estabelecimento. Foi a
muitas centenas de leguas que apanbamos a nossa Liga.
. Na soberba e opulenta Inglaterra houve um rei que instituio a mu honroza or-
lem da Liga. O acaso nos fez deparar com a narracao desse acontecimenlo, que tan-
sorprehendeu a corte desse monarcha. Agradou-nos esta histoiia e goslando sum-
mamente do trage do cavalleiro da jarreteira, para logo o mandamos desenhar, e col-
locando-o no oit5o do nosso estabelecimento, temos assim feito distingui-lo dos outros
que se assignalaram com mitras e coras.
Honni solt qul mal y-pense.
duas pessoas para
o trabaHio; pode
descarogar urna
arroba de algo-
do em carogo
em 40 minutos,
ou 18 arrobas
por dia ou 5 ar-
robas de algodao
limpo.
Assim como machinas para serem movidas por
c southembartjiics
que vende baralissimo, a saber : soolbembarque
de alpaca branca enfeitados muito de posto a 125,
{ditos de laazinhas decores a 85, 105 e 1:25000,
i capas de grosdenaple preto a 20, .*5, 305 e 355
ir-f,.nnhinncIS0Utenili:"',Iues I'ietos de grosdenaple a 205, 255
pofmdSSaIS3?1000; f6 MJ?" c armazem da Arara, rna
pooemoticarogar ,]a imperatriz n. 56.
|2ealSaoP^| Casemiras para capas a Recovado,
estragar o fio eiincm-se casemiras lisas proprias para capas
sendo bastante ^e sc"no/as a,35 o covado, laazinhas lisas para o
na ra da Impera-
800.
mesmo fim a 600 rs. o covado
triz n. 56.
A Arara >cmlc lencos de si-da a 10 e
Vende-so longos de seda de urna s cor a 800
rs., ditos finos de cor a 15. colarinhos baratos a
600 rs. a duzia : s na loja da Arara, ra da Im-
peratriz n. 56.
Ao barateiro do bairro da Ua-Visla.
Vendem-se coilas escuras e claras de cores lisas
a 240 c 280 rs. o covado, chitas Irancezas linas a
320, 360, 400 e 500 rs. o covado, porm assegu-
. 1 ram-se as qualidades e cores : e muitas outras a-
SSrtA de5CarSam ,8 arrobas de algodao ; zendas que se vende barato, isto smente vista
dos freguezes. Assim cheguem freuuezes, porque
s se vndo assim barato porque est a festa ua
ellas que pechincha.
Chocolate magnifico a 10000 e 10200 a libra.
Cerveja marca a mais acreditada que tem
vindo a 500 rs. a garrafa, e meia garrafas
por 320 rs. branca c preta.
Conservas inglezas n800rs. o frasco fazenda
chique,
dem francezas a 500 rs. o frasco.
a libra.
lata, saf), or>
Os mesmos tem para vender um bellissimo va-
por que pode fazer mover seis destas machinas
mencionadas : para o que convida-se aos Sr
agricultores a virem ver e examma-Io, no arma
zem de algodao, no largo da ponte nova n. 47.
Sannders Broltaers & C.
X. II, praea do Corpo Manto
RECIFE.
Os nicos agentes neste paiz.
RIVAL SEM SEGUNDO.
Ra do Queimado ns. 49 e 55 loja do Barateiro
conhecido ja como tal, est dispondo da fazenda
por todo o prego para apurar dinheiro, quem qui-
zer venha ver e traga o cobre, e ver o seguinte :
Barallios de cartas para voltarete muito
finas a.............................
Miadas de iinha froxa para bordar *....
Pares de sapatos de iranga de todos os
tamanhos e linos a...................
Massos de superior grampos para cabelios
Duzias de palitos de gaz superiores a. ..
Libras de ara preta muito superior a...
Frascos de superior inacag oleo a___
Ditos de dito perola a.................. 200
Ditos de oleo de babosa muito tinos a 320
rs. e...............................
Ditos de agua de colonia superior, garan-
tida.
porta, e a loja da Arara da ra da Imperatriz n.
56, pude bem ser?ir aos freguezes do bom c ba-
rato.
rs
200
20
15-^00
30
200
100
100
500
400
era g 5 D. ce ^.J2 j0
ST 8 o "g "g 2.
Q,* t" ce t -
r5 ao ^-* mi w "^
iililis'i'f
2.0.
12
cs-^
Jl z>
a
Cb
O O.M
r "?
.X
13
o
tu

o,
* 5
ce
3 2.
O OS
a
9
ce -
3 xi x
-oMOce--/3SI.TO =
\%t S=i3
S ce fi
S r 5-
ts
t> o a
o 63
t ce
09
o> a o
i 11
o s&
CO 05 O
03
o.
a
09
-3
03
Sil
=
'O ce
03 -t
fl
3 sr
03
a
>
Cevadinha de Franca a 2'0 rs. a libra.
Champagne da melhor marca que aqui h
vindo a 20<5> e 24^ o jigo.
Cognak inglez c francez a 800 rs e I 000 a
garrafa.
Ceblas por todo prego.
Copos lapidados que sempre se vendei am e
se vendem em muitas parles a 8- c IOS,
vendemos a 5*5800 e 6;>000 a duzia.
Copos para vinho a 300o a duzia.
Doces de calda viudos de Lisboa ueste ultimo
vapora OiO rs. a lata das melhores fruc-
tas da Europa,
dem da goiaba e da casca o melhor que e
possivel por diversos precos. e conforme
o tamanho dos caixes.
Ervilhas em latas a 640 rs. a lata,
dem seccas a 200 rs. a libra.
Espermacete americano a 1 200 a libra,
dem francez a 560 rs. o masso com 6 velas.
Figos de comadre em caixinhas muito lindas
a 800 rs. a caixa.
farinlia de trigo a 120 e 140 rs a libra.
Farinha do Maranhao a 240 rs. a libra.
Fumo do Para a 1800 a lata grande.
Fumo americano a 400 a libra.
Fumo em macinhos para sigarros a 200
rs. o maco.
Fareloem sacas de 80a 90 libras a 3>500
Genebra de laranja 1 o frasco,
dem de Hollanda a 500 rs. o frasco.
03
Ditos de banha muito finaa............ 640
Ditos de cheiros muito flnol para o preco
a ris........................;"
Sabonetes de todas as qualidades a 'rs.
160, e...........................
Novellos de lnha com 400jardas a.'.'.'.'..'.
Carriteis de linha de cores com 200 ar-
das a............................
Novellos de linha de gaz de todas as co-
res a .............................
Pegas de litas elsticas com 10 varas pa-
vestidos a
600
400
80
60
30
Vende-se um comometro martimo inglez do
melhor fabricante Charly Frodshan, affiancando o
seu reglamento, por diminuto prego : a tratar
na ra Nova o. 21, loja de Francisco Jos Ger-
mano. Vende-se superior vinho do Porto em caixas de
i urna dnzia : era casa de Johnston Pater A C, ra
1 do gario n. 3.
kVmBKM
GAZ GAZ GAZ
Vende-se gaz da melhor quaiidade a'
125 a lata : nos armazens da^Tua do Im- vende-se na ra Nova n. 61, defront-
perador n. 16 e roa do Trapiche Novo n. -g caar municipal
Queijos de Minas
lm.-
ra
Frascos de superiores cheiros, pequeos, a
Pares de ligas muito superiores e bonitas
a ris..............................
Varas de bicos francezes, superiores a...
Opiata para dentes da melhor que ha a..
Frascos de agua para denles, superior a
tudo a............................
Pegas de tranga preta liza muito Tina a..
Caixas com 4 papis de agulhas Victoria a
varas de Ala preta com colxetes a......
Libras de lia sortida de todas as cores a
nonecos de choro muito bonitos a......
Caixas de obreias de ma ssamnto novas a
Varas de franja .branca e deires para
toalhasa.........................
Frascos de oleo Philocomescopenor a...
Ditos com superior tinta a320 e.........
Caixas de linha de gaz com 50 novellos a
Enfiadores para espartilho a...........
Duzias de botoes encarnados para vesti-
dos a...,.........................
cc_
XI
09
240
200
400
40
t^ooo i i
1,5000:1
60 I
200!
40 I
65300
160 ,
40 :
WL
Sao muit<> bonitos
Sao muito modernos
Sao muito baratos
0. barateiro Joaquim Luiz dos
Santos, acaba de receber um es-
plendido sottimento de soutembar-
ques e capas ricamente enfeitados e
que vende muito barato ; mandem
ver Exmas. Sras. para se convence-
ren! desta verdade, na ra do Cres-
_po_n. 1, junto ao arco.
600
500
800
60
200
Farfolla de mandioca.
a .'5000 o sacco.
A-Qielhor que existe no mercado, bordo do pa-
tacho Ulysses, defronte do trapiche do barao do Li-
vramento pelo barato prego cima mencionado,
sendo sem o sacco, e em porgaose far alguma
differenca na rna da Madre d Dos n. 5 e 9.
frasco.
Licores inglezes e francezes a 16000, l3G0
c 2 a garrafa.
Lingoas americanas a 800 rs. cada orna,
Linguicas promptas em latas a 1 b0 a lata.
Manteiga ingleza neste genero o que ha de
melhor a 800 rs. a librae em barril a 700
rs.
dem maisbai.\aat40e 720 rs. a libra*
Manteiga franceza a 520 rs. a libra, cni barril
a 6 40 rs a libra em retalho.
Massade tomates a 640 re. > libra.
Marmelada muito nova a 640 rs. a libra.
Mollios inglezes a 400 e 640 rs. a ganafinba.
Mostarda preparada a 400 e 640 rs. o frates.
Massas para sopa macan o, talbirm; alelria
a 400 rs. a libra,
dem finas em .aixinbas a 30O0 a caixinba.
Marrasquino de Zara verdadeiro a I50C o
frasco,
dem mais baixo a 800 rs. e ]O00 o frasco.
Millio em sacas i om SOcuiasa 3>5l0.
Prezonlo inglez para fiambre vindo rio ultime
vapor a 800 rs. a libra.
dem mais ant go a 640 rs. a libia,
dem do Porlo a OiO rs. c sendo inteiro a
500 rs. a libra.
Passas oovas a 400 rs. a libra.
Polvo a ltO rs. a libra.
Pain^o a 160 rs. a libra.
Pomada a 240 rs. a duzia.
Pimenia do reino a 520 rs.
Pcixe em latas a lf50l0 a
vina, pargo c outros.
Papel de peso a 20OG a resma,
dem idem muito lino a 4)0000 e 30SOG.
dem marfim a -^'O,
dem almasso a 3)51000, :t5O0 e 40000.
dem para embrolho a l?5>200 a resma.
Palitos para dentes macos com 2( macinhos
a 80. 120 e Paulos do gaz a ifiOOQ a ro/n.
Queijos flamengos do ultimo vapor z 2/<600,
dem londrino a 900 rs. a libra.
dem prato a 640 rs. a libra.
Rap Meurona loOOO a libra.
Sag e sevadinha a 240 e 280 rs. a libra.
Sardinhas de Nantes a 60, 5G0 e 360 rs.
lata.
Sabo massa a 120, 180, 200 e 240 rs. a
libra, e em caixoes por menos.
Sal retinado a 600 rs. o vazo (pole de vidro.)
Toucinho de Lisboa, de Santos e americano
a 160, 240 e 320 rs. a libra e em arroba
a 5, 7, e 9,5000.
Tijolos para limpar facas a 160 rs. cada na?.
Vinho do Porto em ancoras com 70 garrafas
a 30,-5000.
Vinhos de Lisboa eFigueira qualidades mag-
nificas a 3^000, 30500 e 4,>000 a caada.
Vinho do Porlo em pipa a 5 e 6O00 a caada.
Vinho branco de Lisboa e Porlo em ancoras,
barris e pipas a 4^000 e 5>oon a caada.
Vinagre de Lisboa a l600 e 20000 a cana-
da.
Vinagre em garrames por 10000 com o gar-
rafao.
Vinagre em ancoras para i 0600 com a ancora
de 9 caadas. j
Vassouras americanas a 640 rs. cada inu,
Vinho deUordeaux nesle genero lentos grande '
porciio e das qualidades melhores que tem
vindo ao nosso mercado em garrafas, em
ancoras, em barris e (manlas o anal ven-
demos por procos muito baixos.
BAUZA
DECLARACAO.
O BALIZA declara pelo prezente que
deixa de publicar os precos pelos quaes ven-
de as suas mercadorias por motivos que ao
respeitavel publico pouco interesa. Serve
provisoriamente de baze os precos" do Pro-
ptela.
WBMVJL INI Dita
0 BALIZA concede plena liberdade aos
seus amanis collegas Clarins, Unies. mitra-
dos e croados, para que possam saltar, her-
rar e tudo mais quanto lhes aprouver, at
a sua segunda ordem.
Wp^I
m


I
Diario c i"eraiM ... |aara letra le de \ovrubi-o ie 1161
V. 84. Largo da Saiite Cruz. N. 84.
FranciscoJos Feroandes Pires, tem a honra de avisar a sqa numerosa freguezia
e rom espeeialidade os moradores do bairro da Hua-Vista e seus arrebaldes, que fez
nova reforma en seu asseiado estabelecimeoto de molhados denominado Aurora Brilhan-
te, ao largo da Santa Cruz, c com esta reforma supno da novo o seu armazem de bou
jueras, s-ndo muitos delles mandados rir de sua propria coala, para meihor servir
aqoalW que se dignaren! comprar ou mandar comprar em seu estabelecimento.
"" armazem da Aurora Dril liante encontrara sempre o respeilavel publico um
lindo e novo sortiraento dos raelhores gneros que lem vindo a nosso mercado, e sem-
pre por precos muito razoaveis, como se v da seguate tabella que ser mudada se-
tnanaimente.
faz
A Aurora Brilhanle recebe as libras sterlinas por 95, send para compra, e
por como de abatimento a quem comprar de 1005 para tima.
novo, a libra a
libra
Presuntos de fiambre rnuilo
800 rs.
l'ii > para panella, a 300 rs.
(Ju-'ij.is l'indrinos muito superiores, a
a lA'WO.
Ditoi do reino viudo neste vapor a 25600,
Ditas do vapor passado a %i e 25100.
Queijos de qualha novos, a libra a 560.
Fraseos grandes com anv-ias a 35000,
Latas com K\i libras a 15200
Ditas com 3 e 6 libras a 25500 e 45.
Chocolate francczmuito superior, a libra
i5i ao
Cha tino de primara qualidade, a libra
25700.
EMtu uxim a 25700,
Dito bvssou a 25700 e 23S0.
Dito perola a 25800.
Uno coi caixinhas de I e 2 libras a 25000.
Dito proto a 2$ e 25500.
Manteiga ingleza flor a 15200.
Dita mais abmo a 800 rs.
Bita em barril propria para negocio, a libra
a 000 rs.
Dita para tempero a 400 rs.
Latas rom 2 libras de banha refinada, a libra
a 400 rs.
Minteiga franceza nova, a libraa 640.
ila um b.irris e nietos ditos, a libra a 600.
Touoinho de Lisboa a 95500 a arroba e a 320
rs. a libra.
Latas com bolachinha de soda de o libras a
25000.
Ditas 'oin biscoitos e Uolachinbas sortidas
a 15500.
Ditas inglezas novas, a libra a 240 rs.
Arroz do Maranbo, aarroba a 25400 e a u
bra a 80 e 100 rs.
Dito da India a arroba 25800 e a libraa 100
_ c 120 rs.
Cal muito superior de primeira qualidade
a 85500, 95 e 95590 a arroba.
Diti em libra a 280, 320 e 360 rs
Vnilios em caixa de 12 {.'Traas, o meihor
possirel a 185 c 205
D.'. i mais balso a 106,125 e 145.
I Dito Figu 'ira. o mais superior pos cauada a 45500 e aganafa a 640 rs.
i Dito mais haixo a 45 a caada e a 560 rs. a
garrafa.
Dito de Lisboa, boa marca, a 400 a 500 rs.
| a carrafa.
Di!u Bordos a 640 r.-. a garrafa.
Dil i em caixa. das melhoros marcas, a 75 o
85000.
Srvela, marca bnente, em botijas a 7 e 85
a duzia.
\ Dita de di Iteren tes marcas a 500 rs. a garra-
fa o ;&800 a (hua.
Genebra de laranja verdadeira a 15 e 15200
| o fraseo.
Da de Hollanda em frascos grandes a 15 e
pepoenos a 40 rs.
Dita verdadeira deJiollanda, a botija a 480
Licores linos de varias qualidades a 800, 15
e 15>00.
Calas .le vinho moscatel a 105, o a garrafa
a 15000.
Ditas (ira azeite refinado a 105 e a garrafa
a 15000.
Conservas inglezase francezas de pepinos,
sebiilas, uzeiton&i e mixide a 600, 700 ,e
BOO rs. o frasco grande.
Caixas com frascos de mostarda franceza a
45 a duzia, e 360 rs. o frasco,
8 MIJITOS
Charutos finos do aulor Jos Burlado de Ci-
mas, ha por muitos precos.
Ditos de outros aotorss a 15500. 25 e 25500.
(jigos de batata novas com 1 arroba a 15-
Passas novas, a libra aSO rs.
Figos anees a lii rs.
Latas de ervilliase favas portuguezas j pre-
paradas a 720 rs.
Ditas com ostras, escolente petisco.a 640 rs.
Latas depetxe ensopado em postas, de limitas
qualidades, a 15-
Potes de vidro com sal retinado a 500 e 640
ris.
Marrasquino da meihor qualidode, a 85 e
125 a duzia.
Garrafas de dito a 80o > 15200.
Amendoas conf. Hadas a libra a 809 rs.
Dita com ca>ra a libra a 320 rs.
Nozas, a libra 160 rs
aineo, aloi-ta. a arroba45 e libra a 160 rs.
Grao de fuco, a arroba 45 e libra a 160 rs.
Vinho de caj preparado em Sobral a 800 a
garrafa.
Cognac superior a garrafa a 15000,15200 c
15600.
Champagne boa a duzia 205,e a garrafa a 25
Garrafijes com genebra hamnurgueza a 65.
Vinbo branco Xerez a garrafa a 15-
Dito Joao de Brilo, puro, a garrafa a 640 rs.
Dito aducir lo a 500 rs.
Dito do Porto, fino, a garrafa a 800 e 15
Xarope de grozeis e outras fruclas a 040 rs.
Massas para sopa, amarella, a libra a 480 rs.
Dila branca a 320 rs.
Dita estrelinha, pevide e rodinhas a 640 rs.
Caixinha com 8 libras de dita a 35500.
si-bolas solas grandes, o canto a 15.
Ditas grande? em resleas a 15280.
Dalias de carta? francezas finas a 25500. 35
e 355(10.
Duzas de lata.-, do grasa nova a 900 rs.
Bmhoes de dita a 280 rs.
Uarraelada nova a 600 e 720 rs.
Carne do seriad a libra a 320 rs
Cboaricas ; libra a 640 rs.
Saceos grandes com facililla a 55
Ditos com nulhoo 35500.
Ervilhas seccas a libra a 160 rs.
Leotilbas para sopa a libra a 200 rs.
Sevadlnha de Franca a libra 200 rs.
Sag a libra a 400 rs.
Araruta verdadeira a libra 480 rs.
Gamma de .ngommar a arroba a 45 e em
libra a 160 rs.
Salan cspanhol a libraa 400 rs.
Latas com o verdadeiro gaz liquido com 27
garralaa a 125.
Harrafas com dito aSOOrs.
Saceos grandes com feijo rnulalinho com 2't
cuias por 95.
copos e eaiix lapidadas para vino e"3gna.""
Latas muito beni enfeiladas com tigos novos
a 25, 25500 e 35.
Assucar refinado com ovos muito alvo a ar-
roba a 65500 e a libra a 200 rs.
Papel pautado liso d-> peso branco e azul, a
resma a 25500 e 45500.
nho Madeira-secco, a 15600.
Onlod esi.'iras de tranca a 205-
BarriS com azeitoaas novas a 15280.
Duas bataneas grandes dn Momao com os
lesos de 21 arrobas, e alguns bracos pe-
queo; do in.-smo autor.
quantidade de caixoes vasios de
Urna grande
todos os lmannos de 120 a 500 cada um.
(OROS GNEROS QUE TORNARA E.WADO.VIIO MENCINALOS.
TUDO DE PRIMEIRA QUALIDADE.
SORTIMENTO PARA A FESTA

.
\UM CONSERVATIVO
23largo do Terco23.
Joaquina Simio dos Santos, dono deste armazem de molhados avisa aos amigos do bora e ba-
j2>ta queje venham sortir dos bons genero este estabelecimenta que nao se arrependerao, se Ihe
fr a dmerenoa de 10 a 20 por cento, pelo seu prompto pagamento ; e por isso se faz annuncio de
alguns gneros, que tendo sempre este estabelocimenlo um grande e vanlajoso sortimento de tudo
'. "aiiid 6 perieaceiite a este estabelecimeoto.
Sentid! Vou fallar com o Conservad o !!
Manteiga iagleza de 1" e 2* sorte a 800, 900 e
a libra.
!'. n franceza em barril a 600 e 640 ris a li-
bra.
Voucinho de Lisboa a 300 rs. a libra e 85800 a ar-
roba.
Batatas em caixas e gigos 15200 e 25000 a ar-
roba.
'Ate de primeirae segunda sorte a 250, 280 e 300
rs. a libra..
Arroz da India, Maranhaa c Java a 100 e 80 rs. a
Lora.
Queijos mais novos do mercado a 25500 e 25800.
Serveja das manotas marcas, tanto branca como
preta a 500 rs. a garrafa e a duzia a 55800.
Sabio amarello massa a 180,200 e 240 rs. a libra.
Charutos da Baha dos melhores fabricantes de
15200, 25000, 25500 e 35 a caixa.
Milbo alpista e painco a 160 e 140 rs. a libra.
Vi nho de Figueira verdadeiro a 300 rs. a garrafa,
dem de Lisboa das melhores marcas a 400 a dia.
dem do Porto em barril superior pinga a 640 rs.
dem branco proprio para missa a 500 rs. a dita.
rnosphros do gaz a 25 a groza c 180 rs.
Passas povas a 480 rs. a libra.
velas de carnauba Aracaty composicao a 400 e 440
rs. a libra.
"Massas para sopa a 480 e 440 rs a libra.
Whrme'lada dos melhores fabricantes de Lisboa de
i a 2 libras a 640 rs. a libra.
Clj hysson o meihor deste genero a 25800 a li-
bra.
dem parala miudinho a 25900, 25000 e 35000 a
libra.
Kanha iagleza alva c superior a 480 rs. a libra.
I dem do Porto engarrafado a 800 e 15, tomando
mais de urna caada de qualquer um destes tera
grande abatimento.
Conserva-, inglezas e portuguezas a 500 e 640 rs.
Biscoitos e bolachas de soda a 15400 o 25.
Massa de tomate a 600 rs. a libra.
Gensbra dt Olaad em frascos e botijas e de la-
^ raoja de 480 a 40 e 15200.
"houricas as mais novas a 560 rs. a libra.
Latas com i e meia libra de ameisas a 15200.
Azeite doce de. Lisboa a 440 rs. a garrafa e 35 o
gald.
mmu iviDioi m mercad a Im
mm
Vinho Unta sem cnnfeico
341,000 EJII niOlUltS PE 9 C i Vi DAS 80,000
l ii ico deposito em 'i'niara lineo rea da i.ndeia o. 1.
ISeta ovj qualidade de vinho recebida diredamfn*e de diversos lavradores de
Torres Novas (provincia da Estremadure) como atlestam o. billietes do caminho de fer-
ro que trazera os cascos, provando sua origom o procedencia, reeommenda-s a todas as
pessoas que qtteiram ter a certera de beber vinho puro de uva como o que se bebe nes-
f-33 tei-ras aonde nao panetrou ainda o espirito de ftlsificar.no. E' preciso que o publico
^ convenga de que os vinhos que aqui se importam nao viudo directamente do lavrador
cT^gm pela maior parte 011 quasi tod sobrecarrogados de preparos nocivos saude
cuTBajioo bom graves transtorno* no apparellio digestiva
O anntiiiLiantt; ofiferece a analyso dos professionaea t.sta nova qualidade de vinbo
jraff'ntps a venda, e dum premio de 4:0005 a que de^obrir no raesrno aJgum e0r-
fio estranho a natureza da uva de qiw e feito
N. B. l'ara evitar a falsificarlo, o anruinciante deolara que o nn.:o propiietario
OT^fllportador d<'5tc vinho o qua! vende somonf no mi irmaem dt na da Cndeia do
R r-ile-n. I.
NEM COROAS NEM MITRAS
E
ESPLENDIDO ABMAZEM DE MOLHADOS

GRAHIIE AKHiXfiM
LIAJ\C
DE
RIJA DO IMPERADOR IV. 10
Jente ao sobrada em que mora a Sr. (Marac,
Duarte Almelda <&. c, receberam de sua propria eDcommeo-
da o mais lindo e variado sortimento de molhados. nroprlos
da presente estaco.
Manteiga ingleza Ma^as brancas
da safra nova vinda no ultimo vapor a 1,00o' para sopa a melbor que se pode desejar.
rs. a libra e em barril a 800 rs. j macarrao, Ulharim e aieiria a 400 rs. a
nantelga franeeza libra e 4^500 a caixa.
da safra nova a 60o rs. alibra, e em barril ^rinliA
a560rs. \ 1U0
Figueira J A A e outras muitas marcas acre-
Aniendoas
confeitadas de lindissimas cores a 800 rs. a
libra.
Aineixas
em frascos de vidro com 3 libras liquido a
2M00, muito propios para mimos.
OartOes
com bolos francezes a 800 rs. cada um.
Latas
com boJacbinhas de soda de todas as qua-
lidades a 14300.
Chocolates
de todas as qualidades a WOOO a libra.
Presuntos inglezes
dos melbores fabricantes a 800 rs., tambem
temos velhos para 300 rs.
Queijos flamengos
ebegados neste ultimo vapor a 2Coo. ,
Queijos
ebegados no ultimo vapor a 2^600 cada um.
tneijo
iondrino o mais fresco que se pode esperar
e de excellante maree a 800 rs. a libra
sendo inteiro e 900 rs, a retalho.
Conservas inglezas
as mais novas que se pode esperar a 760 rs.
o frasco.
Figos
em libras e caixinhas ricamente dottradas,
proprias para miraos a 900 e l #200.
Cha uxim
o meihor que se pode desejar, que outro
qualquer nao pode vender por menos de
3 a 2^000.
dem perola
especial qualidade a 25700 rs. a libra
dem hysson
o mais aromtico que tem vindo ao nosso
mercado a 25600.
Massas amarellas
para sopa, macarrao, talharim e aletria a
480rs. alibra.
COilAC
o~-.itoaftuuuae'wftuuorarapubiuv a i,#00
rs. a garrafa c de outras muitas qiialraa-
uesa i.ooo e 800 rs. a garrafa. ^
COPO
lapidados para agua a 4.5oo e 5,ooo rs. a
duzia, e a 440 e 5oo rs. cada um.
PAPEL
almaoo, greve, peso e de outras muitas qua-
lidades de 2;2oo, a 4,5oo a resma do me-
ihor.
Papel de botica
de acllente qualidade a 2^200 a resma,
P.IPBL
azul e pardo para embrulho de I, loo a 2.2oo
rs. a resma.
Coriuthias
passas corinthias muito novas proprias para
podim a 800 rs. a libra.
Fumo
o verdadeiro fumo americano em chapa a
l,4oo rs. alibra
Vinagre
PRR em ancorctas de 9 caadas a la.ooo rs.
cada urna.
Cebollas
as mais novas do mercado a 7,ooo rs. a caixa
e l ,00o rs. o mnlho.
Alpista e Painco
o mais novo do mercado a i 40 rs. a libra,
e 4#400 a arroba.
CEBLAS
muito novas a l>00n o cento na ra do Quei-
mado n. 7, ra do Imperador n. 40 e lar-
go do Garmo n. 9
GRAO DE BICO
Silva & Sonta
57 RA DO IMPERADOR 57
Grandes reformas de peores
5 a O por eento menos odrero que sepnaau |>ao iuj tra qual-
quer parte.
Gneros especialmente escolnidos por um dos socios que na Europa se acba
para esse fim.
grande a vantagem para todas as pessoas que compraren neste estabeleci-
mento.
Os propietarios garantem todos os gneros saludos do seu j muito acreditado
armazem.
ditadas a 500 rs, a garrafa.
dem de Lisboa
e de outras marcas a 400 rs. a garrafa, e
2#8O0 a caada.
dem do Porto
generosos engarrafado das melbores fabri-
cantes da cidade do Porto a 1 e l52
a garrafa e de 100 a 125 a caixa, as mar-
cas sao as segrales: Chamisso & Filbo,
F. & M., Nctar ou vinho dos Deuzes,
lagrimas do Douro e outros muito.
Latas
com 10 libras de banha a 4000.
Bolachinha ingleza
a 1^800 a barrica da mesma que
venden! a 20000 e 20400.
Nozes
as mais novas do mercado a 120fj .t bra.
Cervejas
dos melhores fabricantes|e de todas as mat
cas de 40500 a fi05OO a duzia.
CHARUTOS
Charutos Thom Pinto,. Reis e outros em
meias caixinhas a 10500.
Arroz
do Maranbo a 100 rs. a libra, e da India
a 80 rs. a libra, e 20500 a 30000 a ar-
roba desses que venden) por 30400.
CAF
de 1.* e 2.1 sorte do Rio de Janeiro a 805f
e 80800 a arroba, e 280 a 300 rs. a libr
Ciarrafes
A# PUBLICO.
Nao nos servimos de exordios como constantemente estamos vendo em annun-
ctos Ueste genero, pois sao palavriados de que sempre nos abstivemos, e de que tambem
estamos cerlos nennuma atiencao j merecem do publico. O nosso fim. pois, simple-
menlc fazer ver que o verdadeiro e principal interesse de todos est na tabella dos pre-
gas que passaraos a mencionar, c para a qual pedimos toda a atlenc3i>.
Vinho verde.
Chegou o muito desejado vinho do Ca laxo vende-se nicamente ueste armazem
a Ooo rs. a garrafa e 3o,ooo rs, a ancora com 7o garrafas.
Amendoas confeitadas de diversas cores a
64o rs. a libra,
dem de casca mole a4o o rs. a libra.
Ameixas francezas em caixinhas com lindas
estampas a l,2oo e l,5oors.
dem em irascos de vidro a l,2oo rs.
dem em frascos grandes a 2,5oo rs.
dem em latas de 1 / libra a l.loo rs.
Lentilba muito nova xcellente legme pa-
ra sopa a 2oo rs. a libra.
Licores francezes de todas as qualidades
de 7oo a Ooo rs a garrafa:
Manteiga ingleza perfeitamente flor a 8oo e
l.ooo rs. a libra, desnecessario mais
elogios neste genero, que s se pode vc-
------. .. fU .., ,wib. rificar com avista.
Arroz' do MarannSo e da India o meihor que dem franceza a 64a rs. a libra, e em barril
ha neste genero de 8o a loo rs. a libra,: se far abatimento.
ede2.5oo a 2,800 rs.aarroba. L........ .- ,, ...._
, ., .... 'Marmelada do pnmeiro fabricante de Lisboa
Azeite doce de Lisboa a 600 rs. a garrafa, e a 7oo rs. a libra ha latas dc { t !/2 e
com 4 2 garrafas com vinagre a 10OOOM
o garrafo.
GENEBRA DR LARANJA
verdadeira a 10000 o frasco, e de II0OO
a caixa.
DEM
em frasqueiras de Hollanda a 50800 com
12 frascos.
GENKitHA
de Hollanda verdadeira em frasqueira a 000
rs. cada urna.
PALITOS
os verdadeiros palitos do gaz a 2,2oo a groza
^ 3o rs. ea.b, cggj^ -
finos de lodas as qualidades, a lo.ooo a caixa
com urna duzia e a l.ooo a garrafa.
Marmelada
dos melhores fabricantes de Lisboa, como se-
jam Abreu e outros muitos a 600 rs. a
libra.
Prexunto
o verdadeiro prezunto de Lamego a 52o rs.
a libra.
ARROZ
Maranbo, Java e India, a loo rs. a libra e
de 3.000, a 3,200 rs. a arroba.
VELAS
de espermacete de diversas marcas a 50o rs.
a libra e em caixa ter abatimento.
VELAS
de carnauba em caixas de arroba a 9,3oo e
caixa e 34o rs. a libra.
Batatas novas
4,800 rs. a caada
dem francez e de Lisboa refinado em gar-
rafas brancas a 9oo rs. a garrafa, e 10,000
rs. a duzia.
Alfazema muito nova e limpa a 32o rs. a li-
bra.
I Azeitonas muito novas a 2,ooo rs. a anco-
reta.
Alpista limpo a 14o rs. a libra, e 4,4oo rs.
a arroba.
Bolaclunhas de Lisboa da fabrica do Beato
Antonio de diversas qualidades em latas
de 6 e de 3 libras, a 3,oooc l.Soo rs. a
lata e 64o rs. a libra.
dem ingleza em latas de 2 e 4 libras das
melhores marcas a l,3oo e 2.2oo rs. a
lata.
2 libras.
Massa de tomate em latas de 1 e 2 libras a
600 rs. a libra.
Macano. talharim e aletria a 4oo rs. a libra,
dem branca a 32o a libra.
Mostarda franceza preparada a 4oo rs. o
frasco,
dem ingiera em p a 64o rs. o frasco.
Molho inglez em garrainhas com rollas do
vidro a 64o rs. cada urna.
Marrasquinbo verdadeiro de Zara a l.ooo rs.
a gartafa. e 10,000 rs. a duzia.
Nozes muito novas a 16o rs a libia.
Ostras preparadas em jalas a 7oo rs. a lata.
Prezunto para fiambre inglez verdadeiro.
^sr-.....tairr,t
.A Lwtriwr* puawei a z.'/oo rs. a seguintes qualidades: savel, corvina.goras
libra.
em caixas de 2 arrobas a 50 a caixa e 60 rs.
a libra.
Passas milito novas
em (martes e inteiros a 20 o qoarto e 60500
a caixa e 400 rs. a libra.
Chocolate
portuguez o mais especial que se pode de-
sejar a 800 rs. a libra e 140rs. o pao.
Frutas em calda
chegadas ltimamente, pera, pecego, pinja e
outros muitos a 640 rs. a lata.
Osee da casca da guiaba
a 600 e 10 o caixe.
GOMA MUITO NOVA
em paneiros de I e 2 arrobas a 30500 a ar-
roba e 140 rs. a libra na ra do Qnei-
raadon. 7, ruado Imperador h. 40 e largo
do Carmo n. 9
cavallinhas, c pescada a l.ooo a lata,
dem pe ola qualidade especial a 2,7oo v&j I Palitos para denles lidiados a lio rs. o ma-
a libra. co de 2o rs. o macinltos. '
dem hysson o melbor que lia neste genero dem do gz a 2oo rs. a duzia, e 2,loors.
a 2,000, 2,4ooe 2,60o rs. a libra. a groza.
dem preto homeoptico a 2,000 rs. a libra, i Painco muito novo 12o rs. a libra e 3,ooo a
Cerveja das melhores marcas a 6,000 rs. a arroba.
duzia, e f)6o rs. a garrafa. L .. ,,.
. Chocolate francez, bespanhol e suisso a 1,00o, QuJros engos, do ultimo vapor, a 2,5oo
l,2oo e l,4oo rs. a libra. n*'. rtl
Charutos do afamado fabricante Jos Fur- Wemljndr.no muito fresco a 80 rs. alibra.
tado dc Simas e outros da Baha como S;|1 refi,!adn em Potosde v,droa 5,, rs cada
sejam regala, trovadores, guanabaras, aJS' 1 1 ,- o ,,
delic.ase suspirosa l,6oo,2"ooo, 3,ooo Sevadinha de Franca a!8o rs. a libra.
e 4.000 rs. a caixa. Jevada a loo rs a libra
Conservas inglezas a 75o rs. o frasco. J.u;'mho de Lisboa a 24o e 32o rs. bbra.
dem francezas surtidas ou de urna s qua- S?0 Pa W" 'a 3 l5 rS' c;,d;,,um-
lidade cada frasco a 5oo rs. V"!afe de L,sl,oa. a 2o rs- a ffarrafa e
' Cognac francez e inglez a 1.000 rs. a garra- '.. ,4f)0 rs- a ganada.
fa, e lo.ooo rs. a duzia. .Idemem garrafoes com garrafas a l.ooo
Cominho e erva-docca 4oo rs. alibra.
Cravo da India a 600 rs. a libra.
Canella a Ooo rs. a libra.
Copos finos para agua e vinbo a 4,800 5,ooo Velas de espermacete superiores a 56o rs.
e 5,5oo rs. a duzia, e 5oo rs cada um.: a libra.
Caf do Rio superior a 28o e 3oo rs. a libra, dem de carnauba refinada e de composicao
e 7,5oo a 8,5oo rs. a arroba. a 44o rs. a libra, e de 15,ooo a H.oooVs.
Doce de geiabs superiorem latas a2,ooo rs. a arroba.
Ervilhas porluguezas em latas chegadas til- Vinbo em pipa, Porto, Lisboa e Figueira
das marcas menos conhecidas a 4oo rs.
a garrafa e a 2,8oo rs. a caada,
dem Figueira especialmente escolbjdo nesfe
lugar a 600 rs. a garrafa, e 4.800 rs. a
canada.
dem em garrafes
I rs.
i Ibem de escovas para lavar casa a 36o rs.
cada tima.
timamente a 64o rs. a lata,
dem ceceas a 16o rs. a libra.
I dem j descascadas a 2oo rs. a libra.
I Farinha de araruta verdadeira a 320 rs. a
libra.
Figos em caixinhas bem enfeiladas a Ooo ,, ...
r= ...i, .,... 1 dem Lisboa era;
rs. cada urna.
ancoras com 9 caadas mar-
ca especial a 2,ooo rs. a ancora.
muito novo a 30100 a arroba e 140 rs. a li- i BOLACHINH \S
bra na ra do Queimrdo n. 7, ra do- em latas de defferenles qualidades a 10200
Imperador n. 40 e largo do Carmo n. 9.; a lata
0UEIJ0 SUISSO QUEIJOS FLAMENGOS
muito tresco a 800 rs. a libra na ra do chegado< neste ultimo vapor a 20800 na na
Queimado n. /, ra do Imperador n. 40 e do Queimado n. 7, ra do Imperador a.
largo do Carmo n. 9 I 40 e largo do Carmo 11. 9.
Os propnetarios do grande armazem o Verdadeiro Principal declaram aos seus
rreguezes e amigos o ao publico em geral, que para facilitar a commodirhrde dc todos es-
tipularam os mesmos precos nos seguintes lugares:
0 Verdadeira Principal rqa de Imperador a. 40
PRIETAS
. nUUPJk, PER A* E VVA*
chegadas neste ultimo vaper, vende-so na ra do Imperador n. 40, Verdadeiro Princi-
H *
, Favas portuguezas em latas cl.egatlas ulti- ., especial a tt1,000 rs. a ancora.
mmenle a 640 rs. ,dem Lavradio. (.olares muito fresco sem
\ Frutas dem em calda, pera, pecego, alper- r-omPos'v a 600 rs. a garrafa, e 4.5oo
rS l CniUti,
se, rainba Claudia e ginja a Ooo rs. a lata. ,,,0r 'Vca a, ",
1 Graixa nova a loo rs. a lata e l,Ioo rs. a Idera def L,sbo" bffanco uva Pu,f a ^0 r
duxia 1 garrafa, e a 4,5oo rs. a canada.
Gomma muito alva e nova a 16o rs. a libra. dem Por, fiDf1em P'Pa 56 rs- f i"*.
Genebra de Hollanda em frasqueiras com 12 Id(>.m engnrrafatlos generosos Lagrimas do
frascos a 5,8oo rs. e 560 rs. o frasco
dem em botijas a 4oo rs. cada urna,
dem em garrames de 16 garrafas a 4,800
rs.- com o garrafo.
Idera de tres caadas a 7,2oo rs. cada um.
dem inglezas em garrafas brancas bordadas dem Madeira legtimo a I,2oo rs. a garra-
com rolha de vidro qualidade superior a fa, e a 12,ooo rs. a duzia-
l.ooo rs. a garrafa. dem Muscatel a 1,000 rs. a garrafa,
dem de laranja verdadeira a l,ooo rs. o dem Bordeaux das acreditadas marcas St.
frasco e H,ooo a frasqueira de 12 frascos, j Julien, St. Estepb, chateau la Rose, chalan
Kirsch Wasser excediente bebida suissa a Margonx c outros a 6,5oo rs. a caixa. e
l,8oo rs. a garrafa. I 56o rs. a garrafa.
s. a
Douro, Duque do Porto, D. Luiz I, D.
Pedro V, Nctar, velho secco, Malvasio
Genuino. Particular a 9no e 1.2oo rs. a gar-
aral'a, e a lo.ooo rs. a caixa com tima du-
zia.
Agua Florida.
Para restabelecer e conservar a cor natural
dos cabellos.
A agua florida nao ama tintura, faeto es.-l-
eial a contestar, a mesmn agua lando a rr primi-
tiva ao cabello. C.nmposla de plantas exticas e
de substancias inonVnsivas, ella lem a proiiriedadc
de reWtuir aos cabollos o principia corante que- el-
les tem perdido. D'uma salubridade incontesta-
vol, a Agua Florida entreten a limpoza da eatx-ca
delroe as caspas e jmpeil* ps cabellos de cahir
Oleo de Florida
Composto de substancias vefetacs exticas, elle
consiitn [wderonaenentf, com a Agua Florida, a
for$a, a bell za o a conservado dos cabellos.
Em l'aris, casa de Qoislmir n. 12, roa de Kjehe-
1m?u, e 81, bonlevard M.mlsiartrc.
Todos os frascos, nao lendn inlaclo o claro o
timbre pratpado da eaw, sao repuiadus falsos.
Deposito, ra do lniprdor, puarmacia u. 38.
.Maio8pam meninas ^^ ^1^\^^ 1 WW&
Lindos balaios de varios gostos para menina
trazerem no braco : s se encontra na loia do Bei-
ja-Flor, ra do Oueimado o. 153 e 69.
Extratos e satoo era eai-
xinhas
Lindas caixiulia com um rari.'.o com a familia
imperial, c dentro de cada caixa um (rasco ou sa-
lino o mais fino que 6 paskivel: na luja do tieija-
Flor ra do Queimado n. 03 c 60.
Superior cal de Lisboa.
Sende-sc superior cal de Lisboa a mais nova noe
ba no mprcado tanto em porfo eomo a retalho,
por barato preco nfiangando-se aos compradores a
saperior qualidade : a tratar as seguintes ras :
Crespo n. 7, Imperador n. 88, Forte do Matto ar-
mazem do 8r. Villa di-fronte do trapiche do al-
godao.
IBKVEJ A KM II %RRIJL
a 200 rs. o copo
4|MglJo de Minas checa do no vanor
dem prato mnlto fresco
dem suisso superior
dem Iondrino superior.
57 Ra do Imperador 57
^
.


'
Marte i
.frneo miara letra 1 X
%
Vende-se a taberna da rna do Padre Ploriano n.
5, por se nao querer dous estabelecimentos da
tnesnia ordem : a tratar na mesma.
PASTIUUSB
IGESTIVAS
IDEPF.PSINAI
ttencao
O Vigilante est alerta, nao Ihe era permittid
deixar passar desapercebido sem que nao dsse <
seu canto, afim de annunciar ao respeitavel pubii
o o grande sortiinento de galanteras do melliui
goslo propriamente para qualquer mimo, que ira
ba de cliegar neste ultimo paquete, assim com*
mu i tos outros objertos que recebe por diversos na
vios, tanto de sua conta romo de consignagao qu>
est resolvido a vender por presos muito baraio
para vender muito e ganhar pouco, e dar extraca
o grande deposito qoe tem, que espera merecer;
proteegao do respeitavel publico empregando pai
isso todas e as melbores diligencias para que i
quem satisfeitos; isto s no Gallo Vigilante, ra ii
Crespo n. 7.
Ricos porta-joias.
Cofre de multo gosto por IC^OOO
Cesiinhas transparentes forradas de ma-
dreperla por 185000
Lindas jardineiras. 105000
llicos cofres com camaphcu. 105000
Lindas caixinhas com pedras brancas. 105000
Lindo balao com calungas dentro, lam-
bem para joias. 165000
Tambalier para ditas. 5000
Cestinhas ditas. t5000
Cosmorama ditas. (35000
l'rnazinhas. 60000
S no Vigilante, ra do Crespe n. 7.
Ricos porta bouquetes de diversos gostos e pre-
sos ; s no Vigilante, ra do Crespo n. 7.
RiCOS silitiis
com bolcinhas aolado, a 105, 125 e ISJLditoS sem
bolea portt do mesmo gosto, a 25500, 3, 35-500
15000.
Ricas fivellas avnlsas para simo, o melhor que se
pdc encontrar, a 15300, 25, 25600 c 35 o par;
s no Vigilante, ra do Crespo n. 7.
Cabaiei. mi eestinbas.
At que cbegaram as desejadas cesiinhas ou ca-
bazes para meninas (razerem no braco, o mais rica
possivel a 25500, 34500, 45, 55, 75 e 105; s no
Vigilante, ra do Crespo n. 7.
Mais leqnes
com pequeo defeito, leques de sndalo com pe-
queo d.'frito por barato prego de 85 c 105, chi-
nezes muito bonitos tambem, pelo barato prego de
44 o 3, bentarallos muito bonitos, tambem por ba-
rato prego de 45 e 55, leques de charao tambem
por 45. tudo Isto para acabar, perdendo-se tai-
vez 80 por cenlo; s no Vigilante, ra do Crespo
D. 7.
Pen te.
Neste artigo teni um grande sortimcuto, tanto
para alizar como para atar cabello, os mais lindos
que se pdc desojar, assim como de arregacar ra-
oello, tanto de borracha como do tartaruga comen-
feites e sem elle para menina; s no Vigilante, ra
do Crespo n. 7.
Pulseiras.
Lindas pulseiras de tontas c de missanga, cores
muito lindas e de muito gosto a 15 e 15200.
Para segurar manguitos.
Tambem chegaram as liguinhas estreitinhas de
borracha que as senhoras tanto precisam para se-
gurar manguitos por ser muito cnmmodo muito
p".....1"""------ t* nr> Vioiacte, ra do -res-
Leques.
Riquissimos leques de madreperola tanto para
senhoras. como para meninas, pelo barato prego
de 125 e l$;j no Vigilante, ra do Crespo
n. 7.
Penles
tambem cbegaram os nriuissiinos peutesde concha
de tartaruga e de massa fina, que se vende por 25, |
35 e 55; s no Vigilante, ra do Crespo n. 7.
Caetas.
Riqusimas caetas de madreperola proprias
para qualquer presento, pelo baraiissimo preco de
15300 e 24.
Sapatinuos e mcias de seda.
Biqnissimos sapatinhos de seda o de merino en-
feilados, assim como ineiaszinhas de seda, corrazi-
nhas e touqninhas para as rnancinbas se baptiza-
rem; s no Vigilante, ra do Crespo n. 7.
Vollinlias.
Lindas vollinhas de pcrolas falsas comcruzinhas
fingindo luilliantes, assim como cruzinbas avulsas
e voltuilias, pelo barato prego de 15 e 15200, s
crnzes avola asa 400 rs.; s no Vigilante, ra do
Crespo i- 7.
(olinhas.
Riquissimas golinhas e manguitos, o melhor gos-
to possivel, a 25, 25300 e35;s no Vigilante,
ra do Crespo n. 7.
Lu 'i les para sen hora.
Riquosissim cnleites com lago e sem lago e de
outrosnmitos gostos a 15, 15300 e 35 : s no Vi-
gilante, 1 na do Crespo n. 7.
Trancelins.
Lindos trancelins de cabello para relogie on lu-
netas, iwlo baratissimo prego de 15300, ditos de
retroz a 00 rs.
Habadinhos enlremeios.
Riquissimos babadinhos enlremeios com lindos
desenlies tapados e transparentes, pelo baratissimo
prego (Je 15200, 15500, 25 e 35; s no Vigilante,
ra do Crespo n. 7.
Cascarrilhas.
Grande sortirnento de cascarrilhas de diversas
larguras, assim como galaozinho e trancinhas pro-
prias para enfeites; s no Vigilante, ra do Cres-
: DE WASMAN
As pastilhas digestivas com a pepsina de Was-
man, cmprcgiio se com successo b ja alguns
annos pelas celebridades medicaes de Paris,
Londres, Vienna, etc., em todas as incommodi-
dades em as quaes a digeslo 6 dil'ficil, penosa,
imperfecta ou mesmo impossivel : eis o melhor
remedio para curl as
AO PUBLICO
Nem o menor coustfraa-
glmento se eutregar o
importe do genero qne
olio agradar.
ATTENCO
Os preeos da seguiste
tabella para todos, po-
dendo assim servir de ba-
se para o ajuste de contas
com os portadores.
\ RIVAL SEM SEGUNDO
a ,r? Uueimado ns. 49 e 55, leja .le mhutaU
de Jos de Azcvedo Maia & C, efc miiniiauBb a
; vender miim barato, pois seu genio dar a ntfi n-
da por todo proco a vina dos robre <.
Cartas de allinetes francezes da nelnor *;u: Utria
a 80 rs.
Grosas de pennas de ago inglezas da iiinitr una-
Dlarrhcaa e i conatl-
pnr&o protluxlflai
pelln clnlmrarur
drfretttMM nU-
ininto-.
<,ll"lll*l
ntuprpulON.
tiiihiiriiras KHHtrlcox.
A inte.
\u nVcroe orgunl-
tmm do mtmnifo.
Em todas as molestias emprego-seamiude as
aguas alcalinas, especialmente a agua de Vichy,
e goalmente as pastilhas de Vichy. Esse mcio s
efficaz quando se traic de dispepsias de curta du-
ragao, mas o prolongado uso 'las aguas e pastilhas
de Vichy, leni grandes inconvenientes, porquanto
os alcalinos empobrecen) o sanara e issodeial
maneira que Ibes ancbalhao a parte vivificante,
nutritiva c reparatriz. Com a pepsina, a contrario,
como ella c una substancia orgnica, albuminosa,
Iransforma-se ao mesmo lempo que se cffectua a
transformagao dos alimentos ,' assimilhando-se
como ellos c ajudo tabem como elles a nutricio
geral. Sua accSO vivifica o sangue e os drgos
de tal sortc que, atb as pessoas que sem soffrer as
affecges ga&tricas cima mencionadas sao nica-
mente tracas ou d'um temperamento um pouco
dbil, v nccessiiao substancial alimento para for-
tificar se, acho no emprego das pastilhas pep-
sina de Wasman, um poderoso meio para a isso
cliegar.
Aviso importante. 0 successo das pastilhas
pepsina de Wasmdn diu causa a se razerem fal-
sificaebes c imitacoes d'essc producto que os
mulos se quercm desfazer. Pois por falta d'uma
boa preparacio a pepsina que n'ella entra, jaz
alterada. Seremos ao abrigo Teste inconveniente,
exigendo os compradores que as pastilhas tenhSo
as iniciacs B. P. e saio da pharmacia Chevrier.
Depsito geral em Paris, pharmacia Chevrier,
21, Faubourg-JIontmartre, e em ledas boas
pharmacias de Franca e dos paizes eslrangeiros.
ii1"vI1b2>
E. I 5 -S* a. ii o'
a"8 O;?0 3 B-il 8
IKiEIIai
b
Q
2. p,5r=> <
RA HA CASHSIA 1IO RECIPE Bh *3.
(Logo passaudo o arco da Coneeicio)
trande rednccSo de preeos, equivalente a dez por cento menos to que ontro qualquer
annnnciante.
lidade a CIO
litis!61"1
2 ti _
Caixas de clcheles francezes detuptrtortt w
dades a 40 rs.
Grosas de botes de madreperola muito Bnoa ;.
e CIO ris.
(Jarretis com i a 5 oitavas de rerroi pn to 11 1
640 rs.
Resmas de papel de peso liso muito surertri 3
25000.
Grvalas da liga e de oulras muitas quain.;:' ..
500 rs.
Caivetes para penna con 3 follias hatn. le ^
800 rs.
Duzia de botoes braneo para casaveques e Mfdie-
ra a 100 rs.
Pegas de fila de eos estrellas com 9 varas-garan-
tidas a 320 rs.
O Exposilor Porlugnez para os meninos a prenttt-f
a ler a 800 r..
Os segredos da natureza para os merinos a (jrtn-
der a ler a 15000.
, Cartilbas da doutrina ehristaa, finas e soperli >
Collegas.Nao posso por mais lempo sustentar oprege damanteiga ingleza a l.ooors. a libra, bem assim o de outros pj^/i: fa ,,C(i0 ...
quitos objectos, etc., dando com islo ocasio a todas as espeluncas acabarcm por bom prego a manteiga de lempero, e gritarem em [)ires"de |uvas de seJa nnlanmtns whift
alta voz, que podera vender pelo preco que eti vendo 111 Ora, eu offendido com estas obscuridades e receioso em adoptar o mesmo 500 rs.
systhema que vim encontrar, de s se tender com um por cenlo a carola, resolv fazer esta grande rednccSo de preeos, como veris, Gollinnas para senhora o melhor que ha a SSO <
pela seguinte tabella, pois como sabis ca pelo meu bairro, at a abertura do momoravel armazem de molhados Unio Mercantil nao; JM rs-
e. ..u-r ___._ -__i.____r.__. .i- 1 ... ___ .- ...- .-j._ j. _.j___s __ 1 Irascos com superiores banhas a i4, o;0, ut t
150OO.
Livros que serve para assentar roupa,' ci diminu-
to prego de 160 rs.
Capachos redondos mnito linos a SCO rs. 1
Cordao braneo para esparlilhes niuiio CH| enor,
vara a 20 rs.
Carritis com 450 jardas de linha branca*a CO
ris.
Cartes com 200 jardas de liulia branca ps.ii-ti-
d'sa60 rs.
Grosas de pennas de ago superiores a .'(0 r.<
Varas de franja branca e de cores larca |ra > -.
Ihas a ICO rs.
Pares de botoes de pnnho, oh que pechinrr-a n
120 rs.
Tinteiros de vidro com tinta a ICO r.
Ditos de barro com superior tinta a 100 rs.
Grosas de botes de louca prateado:! muito t;i:re t
160 rs.
Tesouras para costura snperior qualidade a .EC)
ris.
Escovas para limpar denles, superiores a SOO-tv
Caixas com superiores phosphoros de segnrajaga *
160 rs.
Caixas cora 100 envelopes o melhor que ha a fj';)
ris.
Caixas com 20 qnadernos do papel amizadp, mnio
fino a 600 rs.
Quadernos de papel pequeo muito fino a 20 rs
A GRANDE COSA
par tonas as molestias irti
se sabia de outro preco de manteiga ingleza a nao ser o de 1,400 a l.Coo rs. a libra. Hoje porem, resentidos da reduego a que
esto obrigados, encarando todos os dias do seus fteguezes reelamaejo de preeos, e qualiddes, vingam-se de um e outro portadores
mal informado deste novo estabelecimento. para lhe vender goneros nao proprios de um estabelecimento desta ordem que o seu fim
t5o smentc obler a concorrencia de seus freguezes.
Para bem de todos.
Seuhores e Senhoras o aceio que presidie, aos arranjos deste novo estabelecimento, e mais que tudo apromptido e entei-
reza com que sero tratados, convida a urna vizita ao mesmo, certos de que sem duvida me darSo a proteegao e preferencia na compra
dos gneros que precisaren!, e quando nao pocara vir poderao mandar seus portadores, ainda que estes sejam pouco praticos, pois
serao tao bem servidos como se viessem pessoalmente, havendo para com estes toda recommendacSo, afim de que n5o vo em oulra parte>
Manteiga ingleza (safra nova) especialmente rs. e em barricas de 4 duzias se faz abat- f Antonio de Lisboa em latas com 6 libras
escolhida a 800 rs. a libra, em barril se' ment.
faz abatimento. Caf do Rio a 26o e 28ors. a libra, e 7.8oo
dem franceza a mais nova que tem vindo ao j e 8,000 rs. a arroba.
mercado a 56o rs. a libra, e em barril ou' dem lavado de primeira qualidade a 3oo rs.
meios a 5oo rs.
Cha hysson de superior qualidade a 2,6oo rs.
a libra,
dem perela o mais superior do mercado a
2,8oo rs.
dem httxim o melhor que se pode desejar
neste genero 2,6oo rs.
dem preto homeopathico por ser de superior
qualidade a 2,ooo rs. a libra,
(dem hysson, huxm e perola mais proprio
para negocio o 1,600, 1,800 e 2,ooo rs. a
libra, garante-se ser muito regular, igual
a libra, e 9,ooo rs. a arroba,
dem do Cear de superior qualidade a 24o
e 28o rs. a libra, e 7,8oo a 8,000 rs. a
arroba.
Arroz do'Maranhao a loo rs. a libra, e 3,ooo
rs. a arroba,
dem da India mnito alvo egraudo a i 00 rs. a
libra, e 3,ooo rs. a arroba,
dem de Java a 80 rs. a libra, e 2,2oo rs.
a arroba.
Painco e alpista a 14o rs. a libra, e 4,3oo
rs. a arroba.
ao que se vende emoutra parte por 2,4oo Massa de tomate em latas de 1 e 2 libras a
MASSA E XAROPE
DE _
BERTHE
COM CODEIXA
Preconizados por todos os mdicos contra
as Defluxos, a Grippa e todas as IrritacOes
do peito.
AVISO
Falsificagoes reprehensiveis excitadas pelos
successos do Jarope e da Massa de Berth,
nos obrigao a recordar que csses productos
to justamente
nomeados nao se
entregao senao em
boectas e em fras-
cos com a assigna-
tura aqili indicada. P*"t'cien,aurat dektpilaux
161, ru Saint-Honori, NA PHARMACIA DO
LUVRE, e em todas as pharmacias.
e2,oo rs.
-inguicas, chouritjas e paios em latas de 8
libras, ermeticamenle lacradas a o.iJoe rs.
garante-se serem superiores aos que vem
i em barris.
; Chourigas e paios em barris de meia e urna
arroba a 8,000 rs. e l,5oo e 600 rs. a libra.
Queijos flamengos muito frescos chegados
neste ultimo vapor a 2,2oo rs. e do vapor
passado a 1,600 e 1,800 rs.
I dem londrinos os mais superiores que tem
vindo ao mercado a 800 rs. a libra entei-
ro se faz abatimento.
'dem pratomuito fresco a 800 rs. a libra.
1 dem do Alentejo o que se pode desejar de
fresco e superior a 800 rs. a libra, a elles
antes que se acabem.
j Ervilhas e favas porlugiiezas em latas ja pre-
I narlHgfatfa ?.rip\l rK,,.,............. ao8 fa_
bricantes de Lisboa a 600 rs. a libra.
I Presunto do reino vindos de casa particular
a 56o rs. a libra, e a Soo rs. intoiro.
I dem inglezas para fiambre chegado neste
i vapor 72o rs. a libra.
Copos lapidados para a gua a 5,ooo e 5,ooo a
1 duzia,
; Chocolate francez, suisso e hespanol a 9oo
I,ooo e l,2oo rs. a libra.
I Espcrmacete em caixinhas contendo 6 libras
por 4,000 rs., garante-se serem transpa-
rente e de superior qualidade, tambem tem
de 12 por libra propria para carro.
Peixe em posta sovel, corvina, gors. pesca-
! da. salmTn nutras n ,'L.im..,, BAm,A ~.
po u. /.
Filas.
Grande sorlimenlo de fitas de diversas larguras
e qualiddes, por pregos que admiran) aos com-
pradores, havendo fitas largas proprias para cin-
teiros que se pae vender a 300 rs. a vara, e peca
de 9 varas a 25; s no Vigilante, ra do Crespo
n. 7.
Filas de la.
Fitas de laa de todas as qualiddes, proprias pa-
ra debrum de vestido a 700 rs. a pega; s no Vi-
gilante, ra do Crespo n. 7
Kieos esprines.
Riquissimos espedios com moldura douraJa
sem ella de 85, 105, 125 e 145, assim como com
columnas de differentes tamaitos a 25, 35,45, o&
e 65; s no Vigilante, ra do Crespo n. 7.
Lindos jarros e figuras.
Riquissimos jarros e figuras de porcelana fina,
para enfeite de sala, sendo o melhor gosto qneaqui
tem apparecido; s no Vigilante, ra do Crespo
n. 7.
Para pos de arrez.
Riquissimos vasos com bonecla para pos de arroz,
consa de mnito goslo a 15500 e 25, assim como
pacotes s com os pos a 320 rs. cada um; s no
Vigilante, roa do Crespo n. 7.
Perfumaras.
Grande sorlimento de extractos e banhas, poma-
das, assim como de lindos copos ou vasos com dis-
tlnctivos e oflerecimentos as sinhasinhas dos me-
Ihores e mais afamados autores de Paris e Inglater-
ra, assim como os grandes ropos de nanita japoneza
a 25 o a 15, assim como outro? objectos qoe nao e
possivel por hoje annunciar, e vista dos fregue-
zes se fartodo negocio; na loja do Gallo Vigilante,
roa do Crespo n. 7.____________
tinho verde
em barris de 5 para particulares e em pipas,
mnito snperior
Vende-se urna easa de paste na ra da Lapa
n. 13, com bastantes coraiuodos para passageirns,
sendo repartida em duas casas : a tratar na Ri-
beira n. 23.
Deposito geral em Fernaniriuc ra da
Cruz n. 22 em casa de Caros & Ilarboza.
Para quem gosto do bom e
barato.
No estabelecimento de Gama & Silva, na ra da
Impealriz 11. CO, loja denomiuada-l'AVAOtem
urna grande porgao de varias qualiddes de latea-
das, as quaes Fe vendem muito em conta | ara li-
quidar. A saber :
As lazfDhas do Pavao.
Vendem-se lazinbas de quadrinlus transparen-
tes, boa fazenda, pelo preco de 280 rs. o covado,
ditas largas muilo linas a 400 rs., ditas estampa-
das, rr segura, padres miudos e grandes a 320
rs. o covado, ditas transparentes com palminhas
de seda a 400 rs., ditas escoetzas a 3G0 rs., i.-to lu-
do para liquidar : na loja e armazem do Pavo,
ra da Impealriz n. CO.
obaratas a ao e 38o rs.
Vendem-se chnas inglezas escuras e claras com
as con s seguras pelo prego de 240 rs. o covado,
ditas largas, boa fazenda a 320, 3C0, 400 e SOO rs.
o covado : na loja do Pavao, ra da Imperalriz n.
CO, loja de Gama & Silva.
Precalas a 600 e 560 rs.
Vendem-se as mais linas precalas, padroes miu-
dlnhos, gostos delii adissimos pelo barato prego de
COO e 500 rs. o covado : na ra da Imperatnz n.
60, loja e armazem do Pavao.
Meias precalas, on precalas inglezas largas a 400.
Vendem-se meias precalas ou precalas inglezas,
padroes miuriinhos e fazenda fina e 400 rs. o co-
vado : na loja do Pavao, ra da Imperatriz n. CO
de Gama & Silva.
O gaagnelImdoPavSo a 39o rs.
o covado.
Vendem-se ganguelim cor de rosa para roupa
de meninos, e vestidos pelo barato prgo de 320
rs. o covado : na ra da Imperatriz n. CO, loja do
Pavao, de Gama & Silva.
Os grosdenaples do Pavo.
Vendem-se grosdenaples pretos, fazenda supe-
rior a 15600 rs. o covado. ditos largos muito en-
corpados a 25400, 25600, 25800 e 35000, ditos
brancos, cor de rosa, azul e amarello a 25000 r.s
o covado : na loja de Gama & Silva, denominada
do Pavao, ra da Imperatriz n. 60.
Vestidos brancos para baile.
Vendem-se os mais ricos vestidos brancos bor-
dados proprios para bailo ou casamento pelo bara-
tissimo prego de 255000 cada cite : na loja e ar-
mazem de Gama Silva, roa da Imperatriz n. 60.
Roa da Senzala \ova n. 42.
Neste estabelecimento vendem-se: tachas de
ferro coado libra a 110 rs., idem de Lo*
Moor libra a 120 rs.
4oo eooo rs. a garrafa, em caada a 2,5oo,
3,ooo e 3,8oo rs.
Vinho braneo de Lisboa de excellente quali-
dade a loo e uoo rs. a garrafa, em caada
a 3,ooo e 3,5oo rs.
v"'" ".......Vo:-----r ""i'^ade 1 dusia
. a 8,ooo e a 68o rs. a garrafa.
Vinlio do Porto das melhores marcas, que
vem ao mercado como sejam Lagrimas do
Douro, Duque do Porto, DuqueGenuino,
D. Luiz I., Madeira seoca, Malvazio fino,
Fetoria em caixa de 1 duzia de 9,ooo a
lo.ooo rs. e a 9oo e l,ooo a garrafa.
Vinho Colares o mais superior que tem
vindo ao mercado a 64o rs. a garrafa.
Sardinhas de Nantesem quartos e meias latas
a 36o e 56o rs. cada urna.
Sardinhas portuguezas em latas grandes
preparadaspelo melhor conserveiro de Lis-
boa a 64o rs.
da, salmSo, ostras echernee, vezugo em| Bolachinhas inglezas as mais novas do mer-
; latas grandes a 8oo e l,ooo rs. cada urna. I cado a 2,8oo rs. a barrica, e 24o rs. a
Vinho Bordeaux das marcas mais acredita-> libra,
das quetem vindo ao nosso mercado a Bolachinha de soda em latas com diversas
6,oo, 7,ooo e 8,ooo rs. a caixa, garante- qualiddes a I,3oo rs.
se ser de qualidade superior, que outro Bolo francez em caixinhas muito proprias
qualquer nao pode vender por este preco. i para mimo a 64o rs.
Genebra de Ilollanda a 6o rs. o frasco, e Passas muito novas de carnada a 4oo rs. a
5,7oo rs a frasqueira. libra e 6,ooo rs. a caixa com 28 libras,
dem de laranja verdadeira de Altona em Figos de comadre a 24o rs. a libra e
frascos grandes a I.ooors. o frasco, el l,8oo rs. a caixa cora 8 libras.
1 t.noo rs. a duzia. j Amendoas de casca mole a 32o rs. a libra,
dem de Ilollanda era botijas grandes a'loo Bolachinhas d'agua em sal da fabrica do Beato
6oo rs. e de barril muito superior a Soo
rs. a libra.
Aletria, macarriio e talharim a too rs. a li-
bra, e 9,ooo rs. caixa.
dem e talherim braneo a 32o rs. a libra,
estas massas tornam-se recomendaveis as
pessoas doentes por serem propriamente
feitas para esse fim.
Estearinas a 56o rs. a libra, e em caixa com
25 libras a 52o rs.
Vinho do Porto muito fino excellente qua-
lidade proprio para engarrafar em ancore-
tas com 9 caadas por 18,000 rs.
Vinho de pipa Porto, Figueira, e Lisboa a32o, j Qerveja branca e preta das marcas mais a
por 2,5oo; ditas doce em latas com o mes-
mo peso a 2,5oo; ditas imperiaes em latas
de 3 libras por l,5oo rs.
Ameixas francezas em latas de 4 e meia libra
por l,2oo; ditas em caixinhas de everses
tamanhos com bonitas estampas na caixa
exteriora l,2oo, l,5oo, e l,8oors.
Azeite doce refinado Penanol ou do Kempes
de Lisboa a 85o rs. a garrafa e 9,5oo a
caixa com urna duzia.
Batatas muito novas a 5o rs. a libra e 2,ooo a
caixa com 2 arrobas.
Conservas inglezas a 75o rs.. o frasco e
8,5oo a duzia.
Vassouras de escova para esfregar easa a 32o
Nozes muito novas a i6o rs. a libra-
Molho inglez em garrafa de vidro com
rollia do mesmo a 5oo rs.
Mostarda ingleza dos melhores fabricantes a
8oo rs. o frasco.
Mostarda franceza em potes j preparada
a 4oo rs.
Lentilhas excellente legume para sopa a 200
rs. a libra.
Marrasquino o verdadeiro de Zara em garrafas
grandes a i,ooors. e il.ooo a duzia-
Palitos para dentes a lio e 16ors. o mago-
Sal refinado em frasco de vidro com rolha do
mesmo a Soo rs.
creditadas que vem ao mercado a5,ooo e
5,5oo a duzia e 48o rs. a garrafa.
Sag muito novo e alvo a 2io rs. a libra.
Sevadinha de Franca muito nova a2oors.
Charutos de todos os fabricantes da Baha e das
mais acreditadas marcas conhecidas no
nosso mercado a 2,ooo, 2,5oo, 3,ooo,
j.xio e 3,800 a caixa de loo cnarulos.
Cognac inglez das melhores marcas a
1,090 rs. a garrafa.
Doce da casca da goiaba em latas de 4 li-
bras por 2,ooo; ditoemcaixesa6oors.
cada um.
Farinha de araruta verdadeira a 32o rs. a
libra.
Velas de carnauba de 6 e 12 por libra a
32o rs. a libra e lo.ooo rs. a arroba.
Azeite doce de Lisboa a 64o rs. a garrafa
e 4,8oo a caada.
Banha de porco refinada a 4oo rs. a libra
e 36o rs. em barril.
Capil de diversas frutas muito frescas a
64o rs. a garrafa.
Palitos do gaz a 2,2oo rs. a graza.
Toucinhe de Lisboa muito alto e alvo a
32o rs. a libra c S.oo a arroba.
Ameixas francezas em latas de 3 libras por
2,ooo. rs.
Cebollas soltas a I,4oo o cento ; ditas em
molhos com cento e tantas por 1,2oo rs.
Mattc excellente cha para os navegantes a
a 2oo rs. libras.
FKUBI ti nums
AS
4GENCIA
AGENCIA LQW-MOOfi.
Kua da Senzala nova n. 42.
Neste estabelecimento contina a haver
jm completo sortirnento de moendas e meiai
moendas para engenho, machinas de vapor
e tachas de ferro batido e coado, de todos o
amanos para ditos.
Arados americanos e machinas para
lavar roupa: em casa de S. P. Johnston 4 C,
ma da Senzala Nova n. 42.
Superior vinho Collares.
Na ra do Vigario n. II, escriptorio de Manoel
Joaqulm Ramos e Silva & Genros, tem para ven-
der superior vinho Collares em ancoretas.

5S
Fabrica Concei^ao da
Bahia.
fAndrade Reg, recebem constante-
mente e tem venda no seu armazem n.
34 da ra do Imperador, algodao d'aqael-
U la fabrica, proprio para saceos de assu-
p( car, embalar aipodao empluma etc., etc.,
M pelo prego mais razoavel.
mmwm mm
Roa da Senzala n. 42.
Vende-se, em casa de S. P. Johnston & C,
sellins e silhes inglezes, candieiros e casti-
gues bronzeados, lonas inglezas, fio de vela,
GRANDE FABRICA DE CALDEIRARIA
FOTDICAO DE SIHTOS
* DE
VILLACA, IRM10 & C.
RA DO liHUlt >. 40
Chamamos a atiendo de todas as irmanda-
des e contrarias para o que abaixo publicamos.
O amor que votamos arte que professamos e o desejo que temos de concorrer com o
J^/Pj nosso fraco contingente, para a ver ebegar em nosso paz ao grao de perfeigo que para
ggg) desejar, nos impellio a mandar Europa nm dos nossos socios, aGm de particular-
pgj mente estudar a melhor maneira de bem fundir os sinos.
2S5 Grandes foram as difJRculdades que tivemos a superar, afim de podermos conseguir o ^
&S, nosso desidertum ; porm gragas aos esforgos e bons offlcios de um nosso amigo, o nos- *
so socio pode ser admittido em orna das melhores fabricas de Lisboa.
Muito lucramos e muito lem a lucrar o publico, por que sem receio de sermos con-
. testados, podemos affirmar, que os sinos fabricados em nosso estabelecimento em nada
Sji se parecem com esses almofarizes de mo goslo que por ahi se fazem.
'j//i Estamos habilitados a fundir sinos de todos os tamanhos desde 16 libras at 100 ar-
g85gj robas, com emblemas, ornatos, etc., conforme a vontade on gosto do comprador, gnar-
W/pi dando em seu fabrico todas as regras da arte. Pedimos, portanto, em recmpens'a do
sE; tantos sacrificios e despezas a proteegao do publico.
Villaca, Irmao & C.
Pilnlas Vfgciafs 4ssifarstir
De Kemp
Compostas dos dois novos resinobb' .......
dos PODOPHILIMA O I.KPTANOlllN \. intMw
monto livrea de Morcnric ou outr ve ,
iiiineracs ou mctallicos, slo de grnmiu ,:,
(bule n;s paizes clidos wu r;v/.n.- do
DYSPSi'SIA, SNCMOCA,
roii'iinanloo'.i PrizSfo do Venire i
PABECHEtlTOS DO FECAU:
Affivfijt^ Biliosas,
BEMOEEHOffiAS, COCi,
ictericia,
FSBRE fiASraO-HEPAUCA,
! o!tlrasi'nfrrmi(h'f!r-:::-:' ;.
EII:.v.o rpidamente substituindo o a:it
purgantes drsticos.
venda as boticas de Caors de Barbn.
roa da Cruz, e Joo da C. Bravo d C, ros
da Madre de Dos.
NOVA L0.I

N. \Q hlA DO MtE PO N, H)
Joaquim da Silva Boa-vista mndon o rni cW
belenmento de fazendas para a rua -do Crfjio
n. 10, est resolvido a vender por baiaic urlyi
afim de adquirir fregnezia.
Chitas baratas.
Vende-se chitas percalas a SOO rs., ditas frnn-
eczas finas a 480 rs, ditas a 440 n-., ditas de ditas
a 260, 280, .120, :I40 e 360 rs... dilas estrella* a
200, 220, 240 e 260, t se vende por este prego
na rua do Creste n. 10, loja do Boa-vista.
0 Boa-visla vende
brim pardo com lisia a 720 rs. a vara, dito a 8Q3
rs.,dito braneo de linho a 1C00, dito a 1S(:Q,
grvalas de seda de gosto a IJOOO, e nm romple-
to.sortimento de castores e brim a 480 r.. o co-
vado, s na rua do Crespo, loja do Boa-vista, .t)
quem vende barato, tambem se daoas amoi-lr:*
deixando penhor.
--^i)
^3 i
&a mmmtBkmmmmsBmsmitm i
Vende-se urna easa na Capunga com bons
Cal de Lisboa em podra
Chicotes para carros e montara, arreios para ^^^MjS^^^^^^ desembarcada bontem de bordo da barca Bebe-
carros de um e dous cavallos, e relogios de
ouro patente inglez.
quem pretender dirtja-se 525
A Iteneao
Urna mucamba mulatinha, recolbida, bm ni.,
cada, e habilidosa, de idade 16 annos, 1 negra \ a
ra todo o servigo de urna casa, sendo insigne m
gommadeira, 1 nenro para todo o servign, do ida-
de 26 annos, proprio para padaria ou refinagR*)
por 800)5 : na travessa do Carmo n. 1.
Vende-se urna casa de pedra e cal ua Estra
da Nova, em trras do capitao Ignacio A Ivs Motr
teiro, confronte ao sitio (Doutor) com 4 quartos,
2 salas, cozinha, etc.; a tratar na mesma tsffll
com Thereza Francisca dos Passos.
ESCB1V0S FGIDOS.
P0T4SSA
Vende-se potassa em barris a commedo prego o
a rua Velha n. 4.
Fabrica de rhapos de sol de Francis-
co Maestrali, rua do Queimade
numero 22
Nesta fabrica chegado pelo ultimo vapor uro
Desapareceu o escravo Joao, crilo, de b
tatura baixo, grosso do corpo, reprrsanta er 40-
annos pouco mais on menos, muito regrista r. m
falta de dentes na trente, levou caiga de aigodao-
slnho aml e camisa do mesmo panno com listras
vende-se por todo o proco no escriptorio largas de cor, cu;o preto foi comprado ao lllm.
de Manoel Ignacio d'Oliveira & Filho, largo do Cor-
po Santo n. 19.
Cal de Lisboa.
Ha para vender a mais nova, e ltimamente che-
gada ao mercado, em bem acondicionados barris:
na rua da Cruz n. 23, primeiro andar, eseriplori: completo sormento de bengallas e cachimbos de no armazem de Manoel Teixeira Bastos, rua do
de Antonio de Almeida Gomes. espuma do mar ede outras mais qualiddes, as- Trapiche n. 13, por preco razoavel.
,______________,________________________I sim como tambem choperas para charutos multo
fll Hp Tichril "" | finas, o fumo caporal, e sempre tem prompto oro
Sr Antonio Jos Duarte, de Lourenco da M;.t-
ta, em 6 de utubro prximo passado ; quem
aprehender queira leva-lo em Ponte de'l'rha nO
sitio de Joao Jos Rodrigues, ou na rua da Madre
de Deus n. 28, que ser recompensado.
Fugio ha 8 das a preta Bonifacio com m
signaes seguintes : baia, cheia do corpo, bracos
I grossos e com bastante cabello, bem conversante,
consta no* anda de notte com timo e ala pr^ts,
Vende-se a casa terrea n. 56, cita na ni de intitulando-so forra; santo com saia de chita eir
bom sortirnento' de chapeos de sol de todas as Mathas Ferreira, na cidade de Olmda : quem a carnada velha, cabejao e um chales roto. A pan*
Vende-se na rua da Praia, no armazem de Jos qualiddes, na qual se fazcm e se concertam tudo I pretender dirija-se rua Augusta n. o9, qne acha- j soa que der noticia della ou a levar roa Nova
Joaquim da Conha A C, n. 16. pertencente a esta arte. I r com quem tratar. | n. q, ser bem recompensado pelo trabalho.



8
Dlarl* NMMiMi Quarta letra 1 \ovembio e 4SC4.
LITI1MTURA.
LdJbideraces philosoplueas sobre as
f?e! las-a res enlre es aotigo*.
Estado quarto.
(Continnago.)
A.-sumplo de que tratan) tic o o seguimos oslu-
(',.:- lasuffirit-ucia dos systemas proposlos por
diversos erltiros para explicar os grandes rcsul-
( ''- a que ebegatam os (rogos na eseulplura
ttoa piuiura, e refutacao dos principies.Di-
gyessaosobre o bello ideal.Conforuiidade desta
esjiresso com as opinioes espantadas naantl-
gutdade, o que liavia Degado Mr. Emerico David.
-Coattnuaco do paragrapho precedente.
A.j ago-a, sem passarmos de generalidades, c
i'.j.: :ado de lado inaiores rcllexes, temos constan-
t ..:ale opposto o genio dos Gregos ao dos outres
t,' ros, e apresuntado suas arles como as unirs
ladeiramente dignas de nina grande sociedade,
(cJOOegolotemente dos nossos estados. Mas, de-
i de tormos admtido ser a arte grega de todas
: na!*bella o a mais completa, aquillo que melhor
i' ;.irla saber por que meios c circumsiancias
". .ara ella a tal ponto de perfeicao.
fiaste e nos seguintes capitalos.entraremos, pois'
i...: ais individuadas coosideraeSds, mostrando a
(.' leven) osantigos habitantes da pennsula bel-
f ; a aquella excellencia de posto ededoatrioas
<-, produziu tantas obras dignas da nossa admi-
i ca) o da dos s> culos que nos preceden), emitlin-
i'j acerca diste e a par de opinioes de algnns es-
i; V--r8s do mrito, taes como Emerieo David o
Q\ eraro de Qainey, o nosso parecer ; o que nao
cromos ser cusadia, porquanto nao o ensinamos e
tenle o expomos.
A iii-iuria das arles, quer se comparen) os Gre
(,;> entre si, quer aos outros povos, aprsenla phe-
i. leos que s se podem explicar por considera- j
r,~"; mulliplicadissimas. Os historiadores que, Ira-!
t.v.'.i da? heias-arles, assignam aos Gregos a mais
alta soperioridade na estatuaria, atlribuem com-
-.; imcnte essa aptidao influencia do clima, a re-!
l ,.'.), liberd.du poltica, facilidade dos cos-
tttfcds o, finalmente, s recompensas dadas aos ar>
(SUS.
i
Cus tusleiilam ser o genio potico, a belleza phy-
sica, e una certa dogura de carcter que oiham
(Oj.) particular arara hellenica, o resultado de
cacsas puramente maleriaes (I) ouirosdizem que
a reaeracJw dos Gregos pelas estatuas dos deti-
i6S (i) e as altas ideas que tinhain sobre a religio
iievaram a imaginaco dos artistas cima daesphe-
4 oa sentidas (3): que a plena liberdade de que
<;- avam, mi das revolueOes e das rivalidades, ti-
i'.: lanzado entre elles o germen dos sentimentos
t )! res; que o habito de ver o nu, resultado nao
tmenle da nalareza dos jogos pblicos, mas tam-
tam daquella vida simples, daquella civilisagao em
Q33 o homem nao corava por nao ter recebido do
cteador um emoval, lendia a facilitar o estudo da
? dureza; emlim que o digno emprego feito das
ceras d'arte eas honras prodigalisadas aos artistas
davam-Ibes egualmcnte occasiao e a impaciencia
i. icessaria para allingir celebridade (4).
Nao so pode duvidar que tivessem taes causas
contribuido para a perfeicao das bellas-artes. As
Cas que acabamos de enumerar sao mu justas e
rontm grandes verdades mas Insuflicientes nos.
t : "em as (neerias que encerram para illumiuar'
to edificio que nos oceupa. E', principalmente.'
i abedoria dos legisladores, na pureza, e nao na!
facilidad dos costumes. na edueacao moral da
classe Usro, que devemos procurar as causas da
*.-; L'igaosoberana das bellas-artes.
L:n clima em que se chocav.im todos os contras-'
r... um c6o ora de bello azul, ora carregado de
cveos opacas e afogueadas, ventos destracto-1
res (i),calores abrasantes, fros agudissimos (6) ; i
verdes collinas, donde se cxhalava osaborido per-
C"....'. de mil llores, e onde voluptuosamente folga-
amas virgens e os salyros; a sombra dos tufo i
i-stosos que formavam os loaros; urna vegeta-;
cto digna do jardim dos deases; e a par disso mon-
Cabs cuas e esteris, onde as tempestades deixa- i
v... apenasalgum recamo cultura; cavernas]
unde se exhalavam vapores agros e mephiticos;
afaandantes (untes de aguas fumosas e de aguas
(otadas, fazendo crr ao povo que seres sobrenatu-
*...s habitavam em torno delle e por um effeito
Gestas circnmsianeias pbysicas, ogos subtis e ir-
" ivets, um espirito activo, curioso, capaz de tudo,
opor sso mesino de todos os exeessos, ud carc-
ter raovel e turbulento, egualmente disposto ao
amor, ao orgnlbo, sopersticSo: eis o que os Gre-
tas receberam da natureza.
(!) Dubose, Refiextom sur la pintare.
(i) VViuekelnian). Hatera da arte entre os un-
tfgas\ liv. IV. cap. 1 i".
(3J Winckelmann, ibid. 2.
^) Witckebnano, ibid.Qoatremere de Quiney,
Gotitrations morle sur la ieltnation des ou-
fraga de l'nrt.
jp) Hesiotlo: de oper et dieb. vers. 503, lib I,
Cp. 6.
p) Hesiodo de oper. el eb. vers. '18 et seij. -
V.ephraslo, hist. plant. ib. IV, cap. 16.Plutarco,
fio prim. frigid. -Pausarttus lib. I, cap. 24.
Entretanto em urna extensao territorial pouco
consideravel, e sob um clima que era quasi o mes-
i rao por toda a Grefia, e que continua a s-lo ainda
| hojn, os diversos estados daquella reguo nao euit-
; varam com o mesmo ardor as'bellas-artes.
A Grecia aprsenla um phenomeno, anda mais
espanioso do que a perfelfao a que as levara. Es-
tranha nos parece, na verdade, a ndilTerenea da
mor parte dos estados que a compunham, pelas
dinaria a todos os jardlneiros que consentssem
nos seus jardns semelbante maoifestac5o poli-
Ao mesmo lempo que foram a paxao moral do
povo da Atlica. Sparla as proscreveu. a frtil Greta
Os jornaes reproduiem cora o maor inleresse a
segulnte carta, dirigida docanto deBeynat ao jor-
nal Correzien :
Senhor redactor:
Peco-lhe para noticiar as columnas do seu jor-
nal um facto que al agora nao tem precedente.
Urna senhora da communa de Lanleuil parece
.................. Em quanto as tres ter resolvido um curioso problema ; tem decorrdo
canhoneiras confederadas pareciam mais preoccu- uas cinco. Inezes' sem ''ue haJa tomado alimento
s suas
Do Messager franco-americano extraliimos a
segoiote passagem relativa a parte que tomou
o Temtesse no combale na baha de Mobila :
propnas artes que nos narerem fa?er triorii tu ., ------>--....-= K.L-u.am mais preoccu- .....--~.....-"
Grecia inieira padas Cl,'n a su'1 ProPriil ^guranca do que com a algura' nao.lendo a menor doena ^*o a
sortc do combale, o baleeiro Tcnnessee. lancou-se fras Ph>'sicas' 'J diminuido os seus senlimenlos
valentemente no meio dolas, correndo em todos os i morae8-
sentidos, recebendo os maioras projectis inimigo= : 0s Paronle> pessoas honestas, aflictas deste es-
as desdenhou, os felizes Arcadios, os Acheus, os j sem que parecesse sofrer com isso, o procurando ,adu-cons"l'aram os homens competentes; estes'
Phocios, os Eleos, os Thessalos nunca se applica- U direta e esquadra do vapor almiranle dos fede- recl,saramse a reditor em semelhante facto, e
o ao seu esiudo; a patria de Hesiodo, de Pinda- raes. Ja se sabe que o almirante confederado declararam 1e viam ali urna arlimanha. Os visi-
Buchanan se achava a bordo daquelle balcci- nhe?> de uraa credulidade extraordinaria, come-a-
ro. Tinha-se ouvido dizer quelle commandante.' ram a duvidar daquella privaeao de alimento, e
que ficaria salisfeito de ser medido a pique nara- nosl caso a viSilanciaaugnienIou.
[jo e de Gornna 1) apenas conta um pequeo nu-
mero de artistas que se possam collocar ao lado
desses nomes celebres; Corintho esl em segundo
lugar; a poderosa Alhenas c a fraca Scyode ele-
vam-se ao primeiro.
Ve-se fcilmente que lao brilbantes qualidades,
devidas talvez ao clima, podiam ler perdido os
Gregos, do mesmo modo que os conduziram per-
fecao. Quantos mogos nao se lecm visto que, dan-
do pravas de grande talento o da mais alta intelli-
gencia, no coineeo dos seus estados, Isncam-se des-
de que escapara dominacao dos parentes nos
mais intemperados vicios, confundindo a desordem
com a elegancia, e perdendo com a saude a intel-
ligeocia, o conceito, e maltas vezes a honra das fa-
milias, fallos de severa edueacao e de um tutor que
os encaminhe ? l'ois bem, o que se passa no ho-
mem, passa-se era um povo. Se o governo chamado
- pique, pare
cendo, se podesse ao mesmo tempo destruir oJ tudo ',I baldado: a camponeza obstinada,
navio almirante dos federaes. Podia-se pois espe- na0 C3mia nem beDia- Pretenden fazer urna tenta-
rar um combate terrvel, logo que os dons vapores ,iva a quc a raParjga cedeu ; effeciivamente, d-
se encontrassem. Farragut, junto a um mastro do po's d muiIas instancias, pegou n"um copo de l-
Hartford va atravs do fumo da plvora, as cha- cor' e .levou- a bocea; mas apenas o licor locou
pas de ferro do baleeiro que pareca procura-lo 0i labios senlL'-se accommettida de urna hor-
no meio das alas, Pe dizia tambern ao offlcial que
tinha ao p de si: e o combale dere ser de
almiranle contra almirante, seja I e com o auxi-
lio do seu tubo acstico deu as ordens neces-
sarias.
rvel agitacao; por um instante se julgou que eslav;,
mora.
Repeliram-se scenas eguaes no dia em que con-
seguirn) fazer-lhe lomar urna colhcr de ol
reir.
Esle estado normal lem sobreexcitado vivamente
certas imaginacoes, em favor da inleressante doen-
te. J Ihe offereceram a capa azul da Virgen); l
festejada por toda aparte, e ha por ella a maor"
Neste momento, exaclamente, o Tenneue cres-
ceu o bico do monitor, e vendo que o Hartford a
urna cena distancia," correu como um raio dreito
. a elle. Se tivesse bavido encontr entre os dous .,
I a dirigi-lo delle se esquec^eo abandona, amllela vapores almirantes, destruira o Hartford mas' pres,a*se mMor aoncao e interesse
o allinge, se nao a anarchia, c a decadencia o I este fez um ligeiro raoviraento para o lado, o ba- J^S rf Pflas> 1ne ella da a ^s as pergun las
premio da sua inercia. leero passoa-lbe para a frenle, sem o tocar O na uralmenle e sem onibaraeo.
Os Athenienses, lio ineonstanies, to impruden- j Hartford lancou-se entao sobre elle, que Ihe deu proferido a palavra milagre:
les e rasciveis. que exilavam seus hroes, depois : uin *lpe lemvel que abalou da pra a popa. Os
de os ter coroado; que dormiam durante a paz for-1dous almirantes, um abrigado por um mastro, e o
mando em seus sonhos projectos impraticaveis, I oulro, debaxo de urna especie de couraca de ferro
mosiraram no gosto relativo s bellas-artes uraa (accommelteram-se afinal, e o combate nao podia'
sabedoria que se pode chamar era opposiuao com acabar se nao com a captura de um dos dous.
as disposicoes naluraes de que erara doladas,
quasi em oppesicao com sua historia.
Se, cora efeiio, privados dos monumentos da ar-
e antiga, que Ullam a>s olhoscomo historiadores
irrecusaveis, nos achassemos na precisao de con-
cluir da historia poltica de Alhenas, da sua vida
tumultuosa e cheia de incidentes, qual o valor das
suas artes, dessas oecupacoes deliciosas que pare-
cera pertencer paz exclusivamente, seriamos le-
vados eorn certeza ao extremo opposto ao que nos
conduz una observadlo menos summaria da reali-
dade.
Qual realmente o espectculo que aprsenla
essa repblica, composta apenas de oO.OOO pessoas
livres, vi vendo no meio de um numero muito supe-
rior de escravos da mesma raca (400,000) e em
menos de 70 leguas quadradas de Ierras esteris,
cuberas em grande parte de rochedos iuacessiveis?
Lina lula perpetua contra a naluza, que tudo Ihe
nega, at o proprio alimento; contra os estados
cirruinvizihos, que se precipitan) de mos arma-
das sobre ella; contra a impecluosidade de suas
outros desejam que aquelle estado extraordinario
seja examinado n'um hospital, ou em qnalquer ou
tro eslabelecimento.
Eis aqu, senhor redactor, o facto extraordinario
que Ihe annnncei, e que pode ser verificado por
homens competentes. Se a este respeto se succe-
Continuando as suas corridas, os dous vapores \ der alguma cousa de novo, eu Ihe escreverei.
lancaram-se, de lempos a lempos, um contra o ___
outro, e davam.se terr.veis abordagens. O Hartford I Ha pouco tempo deicobriu-se n'um pequeo bos-
eslava envado de bailas, mas os seus projectis re- quo nas immed.ac5es de Berln, o cadver de um
cochetavara sobre a couraca do seu niraigo sem commissionaro enforcado n'uma arvore.
parecer incomraoda-lo. Toda furada, a corveta fe- Na algibeira enconlrou-se-lhe a quanta de 20
deral voltava ao combale, todas as vezes que se thalers (165000;.
apresenlava a occasiao, para dar urna abordagem Depois reconheceu-se que aquelle homem era o
ao forte de Mobila que j dava poucos signaes de conde Oriolowski, cuja historia merece ser referi-
Vlda- da, ainda que succintamente.
O Cliiekasaw, o La Kawana o Monongalula, e' Nasceu no grao-ducado de Pozen de urna familia
toda a esquadra dos federaes tomou parte neste Pobre' ate 8'*8 oceupou a posigo de administra-
combate, comparado com o qual foram insignifi- '' dor.d'" bens consideraveis.
cantes o do Memmac, nas aguas de Hamplon e o Nes,a Pooa fm accusado de favorecer o dominio
do Alabama, nas aguas de Gherbourg. De lempos' es""aogeiro na Polonia, e por isso attrahiu contra si
a lempos, urna das corvetas federaes, lomando [a inimiade dos seus compatriotas, perdendo o cm-
alento, caa sobre o baleeiro, e em quanto soffria Pre8-
o choque que recebia, dava-lhe urna banda; depois Gahido na miseria, divagou por muito tempo de
fazia-se ao largo para dar lugar a outra corve- cidade em cidade.
ta. Mas at entao nao Ihe tinham feito mal algum, j "a a'guns annos chegou a Berln em estado de
quando o monitcur Cliiekcsaw, collocando-se logo ; "ccessidade completa. Oriotowski conseguiu en-
furtas menores, que barulnamo rolara urnas sobre alraz dcIle' lhe fez "ros sobre tiros, e quasi ',rar na sociedade doscommissionarios (Dieuslmann-
as outras, como em fervorosa ebulicao.... e a par queima-roupa disparou as suas grandes pegas de ,nsttut) que acabava de se organisar.
disto, quera o dina ? urna booanca "ioalteravel nos Polcadas, cedendo o largo ao Mannatan, que! Ptl conhecimenlo que tinha das linguas polaca
principios das suas artes, nas mximas da sua mo- \ rePetio a mesn,a ">anobra com a sua artilharia e franceza, foi empregado de preferencia a qual-
ral. na simplicidade dos seus cosinmes domsticos,!de ,3 t>"W**- 1uer oulro- ^IttOtwe portanto a concorrer ao
na intiraidade emfim das suas affeigoes, que, bella Qnando se dis,pou a nuvem de fumo que envol- CRen!r d nmi e"egaDtC e d0i M,*e,ros de
por si mesma, ainda mais bella parece nesse ad- va o Tcnnessee, vio-se que tinha a chamin des- JT 3 ,
tmi.ia tiJ^Am. .-,' a t \. Os botis, que abundam na cidade, ferneciam-
iruma. I ma das pnmeiras descargas tinha-a fe to i, __ -
,h. b Ihe urna oceupagao constante,
deseahir sobre a couraga, em quanto o a m rante n.,!.ijl m.i. n n .
.om.. .. O commissionano fiJalgo realisava excellentes
examioava esto ajara, ama segunda descarga; negocio? A eConomia chegava at a avareza, e
o-a completamente. Espalhon-se a noticia afinal conseguJU amon,nar um capital soffrivel, do
miravel contraste.
De um povo. por assm dizer, to sedicioso e
turtulento. era natural esperar uraa arte semelhan-
te, expressiio fatal do sea carcter ; porm, o
contrario que provam todas as paginas da esculp- de que o almirante tinha perdido urna peina, c
(lira grega ; e seu incomparavel mrito reside jus-
tamente na grandeza serena e calma que reves-
tem, na tranquilidade conscia de si propria, na
qual parecen) durar eternamente. Sempre fiis
aos mesmos principios, souberam os Gregos pre-
servar a arte nacional, durante sceulos, de toda
innovacao. de todo erro ou systema que pudesse
langa-la no abysmo onde cahira com a dominagao
romana, l'raa epual conslancia e a perfeigao a I do do que era este ultimo. A sua couraga com-
que j nao podia <".-- -_... ... J- ua
chamin, rccolhcu-se ao interior do baleeiro ira,
pois, necessaro reignar-se a render-se, e o clonv
mandante deu ordem para se arrear o pavilho
confederado.
O famoso baleeiro confederado era considerado
como um monstro mvulneravel. E' construido
pelo modelo do famoso Memmac, mas mais soli-
que ella os conduzira manlinham-se, pois, sob a
inluiocia de outras cousas, e bem longe estao de
ser oevidas ao clima ou efervescencia do san-
gue (8).
M POUCB DE TUDO.
poe-se de tres pollegadas, sobre esta est em senti-
do contrario um espessura de Ib pollegadas de
pinheiro amarello. Depois sobrepostas, unas so-
bre outras, estao prancbas de ferro, das quacs as
inferiores, collocadas perpendicularmenie, teem 3
pollegadas de espessura; as do meio. postas trans-
No jornal russo intitulado o Czar, de 8 de I versalmente, leem duas pollegadas, e as superio-
oulubro, l-se o seguinte sobre urna planta dcli-! res, viradas perpendicularmenie, urna pollegada, o
ciosa : que fez urna couraga de dezenove pollegadas de
N'um j>rdim que perlence aos rmaos Boudeb espessura de madeira, e de seis pollegas de ferro. O
de origem franceza, produzio orna planta chama- j torabadilho tambera coberto com duas chapas
daGoroia, que tinha na mesma bastea duas I do ferro, collocadas em sentido inverso sobre urna
flores, urna branca e outra amarella, o que faz as
cores nacionaes polacas.
Esta circumstancia deu motive a que o commis-
sario daquelle disirieto escrevesse um relatono ao
chefe da polica.
O commissario do districto de que se trata,
prancha de madeira de carvalho.
O Tennessee mede 200 ps de enmprimento e 48
ps de bocea. O seu armamento consiste em seis
pegas raladas de Brooks, sendo duas de sete polle-
gadas e qualro de seis e tres quarto?. O baleeiro
domando 14 ps e 8 pellegadas d'agua movido
propoz que se lanrasse urna contribuieao extraor-' por urna machina dupla a hlice de alta pressao. A! |co um farto jantar ao principe Humberto.
! sua equipagem companha-se do 187 homens, ofll- i Foram convidados para esle to lauto banquete
I '' "< sublrahiram ba nnnm tm -
87 maiers (u^oi)OJ.
Este prejuizo encheu-o de desesperagao.
Por espago de muitos dias nao foi encontrado
Da sua estagao habitual. O infeliz, sanlindo que
nao tinha forgas para as vencer, malou-se. Estes
pormenores encontraram-se referidos n'unia caria,
escripta, algnns minutos antes de acabar.
Oque Ihe restava de fortuna, legou-o a sociedade
a que perlencia.
Xa Reeolucao de Selembro l-se o que segu :
Diz um peridico de Bilbau, que anda nao ha
muito tempo, chamara a altencao de muilas pes-
soas que n'um domingo seachavain em las Arenas,
um anao de summa pe |uenez, que vestido com
uniforme militar e encostado a duas muidas, im-
plorava a caridade publica.
Entre outras particularidades notaves, este ano
s tem duas coslellas: os joelhos nao tem articu-
lago alguma; apartedicorpo a que commummen-
te se d o nome de cadeiras tem-as elle em qua-
druplicado; nenhuma articulara i nas raaos.
Examinado no collego deS. Garlos em Barcelo-
na, cr-se que tenha dous coraeoes, visto que lem
duas palpitagoes simultaneas.
No dia 7 do corrente offereceu o principe apo-
(7) Hesiodo era ue Gumes, na Eolia ; Pindaro e
ciaes n marinheiros, dos quaes s dous morreram os membros das embaixadas italiana e portugueza.
'',n"" B lle,a> I no combale, e tres ou quatro ficaram feridos. e varias personagens notaveis, dos mais conhecidos
(8) Veja-se, a proposito da Influencia do clima L, partidarios e apologistas da unidade ita-
sobre o espirito, urna passagem do philosopho Hel- Lma baila de lo pollegadas penetran na couraga, iaua
vecio, cilada na l'hilosophia das Bellas Artes (pag. e salva esta excepcao, esta armadura resisti ai *
: 6) por Sutler. | todos os projectis. j El-rei de Gambodge tem destinado enviar certo
BEC5EPSEBffaaE3t
FOLHETIM
POR
CIMILLO CASTELLO BRINCO.
Gonlinuaro.
XXIV
N'oma casa de Villa-Real de Traz-os-Montes,
tu) margo de 1849, um snjeito lia sua familia a
eguiuie correspondencia de Chaves publicada no
jornal portuense O Nacional, daquelle mez e
sano :
c Sr. redactor. Remedo ao seu jornal a singel-
ta narrativa dura estranho successo, que veiu es-
clarecer os mysierios d'uma tragedia de familia,
Sdbre a qual ha quatro annos a opiniao publica tem
aventurado opinioes, alias infamantes, algumas
fias quaes de.-gragadaraenie se verificara hoje.
c Em agosto de 1844, o morgado de Fayes,
Kapuael Gargao Gogorainho, rapaz de costuraos
nao louvaveis, mas egual a muitos que o mundo
resuelta, lisongeia e admira, desappareceu da casa
da seus paos, e nunca mais voltou.
Ao mesmo tempo... (mudo me cusa ter de
oscrever os nomes de pessoas que h'gu-am on figu-
raran) neste drama ; porm, sacrificando a verda-
de, e desejando que na minha narrativa ninguem
\2a um romanee, sou forcado a nao esconder
oeahuma das luzes que ahumara este acontec-
ment tenebroso.) Ao mesmo tempo D. Beatriz de
Stwza, mulher do morgado da Palmelra do Vida-
go, Nicolau de Mesqnlta, morria, segando disse-
ram os facultativos, d'uma congestao cerebral,
Cu febre thraumaUca, consecutiva a ferimentos na
face.
No dia seguinte, os criados de Raphael Gar-
gao procuraran) seu amo na quinta de Palraeira,
para onde elle viera de noute e furtivamente. Os
criados, interrogados pelo marido da senhora mor-
a, confessaram a intengao que os levava al, e fo-
ram despedidos.
c A voz publica francamente disse que o mor-
gado de Fayes morrera s mos do marido de
sua prima Beatriz, ou por ordem delle ; e que a
esposa, suspeita de deslealdade, se nao pere-
cer no mesmo ponto, suecumbir depois aos
nagicios bem claramente denunciados nas contu.
ses da face.
A ausencia do morgado da Palmeira, na nou-
te em que estes factos se deram, confirmava as
desconfiangas sobre as probabilidades da astucia
com que o senhor da casa, pratlcando on mandando
praliear o crime, se finga distante do local. Como
quer que fosse, do cadver de Raphael Gargao
nenhuns iudicos alcancaram as pesquizas dajus-
tiga, e sobre o cadver de Beatriz de Souia ne-
nhum exame se fez. O provavel e quasi evidencia-
criplura, que Deas enlonquece aquellos que qur
perder.
Os operarios, que por ordem de Mosquita
desempedravam a porta d'um aqueducto, que es-
tivera aborto quatro annos antes, e se fechara
dous dias depois da morle de Beatriz de -ouza,
encontraran) a quinze passos distantes da abertu-
ra da mina um esqueleto.
Os ossos nao tinham j fibra de carne adhe-
rente, conforme ouvi aos facultativos examinado-
res. s cartilagens e ligamentos, com quanto arii-
culassem a ossada, princlpiavam a desatar-se, e
muito se desfibraran) ao contacto do ar. O esque-
leto eslava de brugos ; e cingida volla do radio
e cubito, ossos correspandentes ao antebraco, ti-
nha urna especie de pulsera, chamada manilha,
com um retrato pendente, perfelaraente conserva-
do no marfim, engastada era ouro, cora o roslo de
esmalte, ne reverso do qual se l urna data, e as
niciaes enlagadas de Raphael Gargao o Beatriz de
Souza.
Quando os jornaleiros descobriram o esquele
numere de mancebos das familias mais dislinctas,
afim de cursaren) differentes estados.
Conta-se entre elles um sobrinho do menarcha,
quo segundo se diz, lem grande propensao pira ma-
rinhero.

Po IX diriga ao hispo da Polonia urna encycli-
ca, na qual Ihe manifesla a dor que sent pila
ciluagao precaria do eatholicismo naquello paiz".
Recejando que as novas tentativas, empregadas
para sacudir o jugo da Rnssia, tragam comsigo
maiores rigores e torturas para os catholicos; o
ponlilce recommenda aos bispos a obediencia as
autoridades constuidas, e convida o clero a nao
tomar parle em revolugao alguma, porque, concluc
Pi IX, a Sania S nao quer, nem scisma, nem re-
volugao.

Um pobre homem deu urna queda, da qual lbe
resultou o (car gravemente ferido.
Foi chamado o cirurgio o qual pergunlou ao
enfermo:
Foi ah ao p das vertebras que voeeinec se
feriu ?
Nao, senhor, respondeu muito alflicto, foi ali
na ra Xova da Palma, mesmo ao virar para a ra
das Alafonas.
.*
Um peridico estrangeiro refere o caso de
urna familia, que, por engao, comeu unu tor-
ta, ou nao sei que especie de pastel, feila com
cicuta em vez de salsa, que para tempero
daquelle manjar se quera deitar com outras
ervas
Os symptomas do envenenamento consisliram
n'uma especie de embriaguez ou loucura passagei-
ra, manifestada principalmente por exercicios co-
reographicos exaggerados.
Em razio da pouca quantidade de veneno inge-
rido, os symptomas desappareceram felizmente,
passadas algumas horas.

Foi honlem a noute, na Lage, entre dous es-
posos, depois de um banho nocturno na Densa dos
mares. Ella era esvella, e vivaz: elle bem irajado.
mas pouco enrgico.
Est salisfeito o teu desejo ? dizia elle.
Meio salisfeito. Faz hoje dous annos que nos
casamos. O nosso amor comecou nos banhos do
mar, e.
E acahou nos banhos da egreja.
E viemos commemora-lo com um banho a
clar de la une.
Que mais le falla ?
A continuacao dos banhos luz do sol.
Para commemorar os nossos dias de banhis-
las namorados.
Enlo nao eslo satisfeitas as suas aspiragoes
de amor?
O coracao da mulher um' abysmo inson-
davel.
Mas, menina, eu, com franqueza, arreceio-
me das toses do mundo, e a rompanhia de teu
primo...
Meu primo incapaz...
E', mas primo. Nada ; nao mais banhos-
Pois olha,,nao prescindo delles.
Pois nao le acompanharei.
Paciencia. Vire com a prima. E'a bem da
minha sade.
E a mal do meu socego.
Embora. Eu morro se nao tomo banhos.
Pois banha-te, mulher. Nao fallemos mais
nisso...
E assim lerminou o dialogo.
*
Ha cerca de ouio das deu-se no circo Price.en
de todos os expecladores.
O domador Newcomb, que na eslaeao passa-
da esteve em Lisboa, entrou na jaula dos seus
leoes e obrigou-os com de cosiume a acoitarem-se
trmulos de espanto e de susto a um recanto,
comidos polo olhar c pelo gesto do intrpido do-
mador.
Na occasiao porm em quo pulava fugindo, um
dos leoes locou cora urna pata na cabega de New-
comb e derribon-o involuntariamente. Urna le-^a
vendo o domador prostrado, correu entao para elle
e deu-lhe algumas fortes mordeduras.
Poucos dias depois Newcomb, convaiescen-
lo entra va oulra vez na jaula das suas fras e
acontava com uraa chibalinha a lea que pare-
ca to pasmada como o publico de semelhante
audacia.

A mprensa estrangeira falla de um aperfeicoa-
mente importante na arte tachygraphica, que con
ssle na invengo de um piano, cujas teclas corres-
pondera s articulages da lingua.
Com este apparelho, chamado stenographo im-
pressor, devido ao Sr. Brejois, se reproduz muito
mais fcilmente do que at agora o discurso mais
rpidamente pronunciado, que instantneamente
llca impresso em caracteres typographicos rom-
muns.

Diz um peridico estrangeiro que se eslo fa-
zendo aturadas experiencias sobre a invengo
d-' um lelegrapho elctrico, que funecionar
sem ara mes, servindo de conductor a mesma
trra.

O summo pontfice acaba de enviar ao impera-
do que ambos eslavam morios. ___ 110) estava N'icolu de desquita em Chaves. Os ml-
c Passados sete ou oito mezes, o morgado da npiros fngiram espavoridos, e foram contar o suc-
Palmeira foi para Londres, em demanda do fllho, cedido ao regedor. E que o avo. nobihssimo cavalheiro de Chaves, Ihe bos de polica o aqucilucio, e ofliciou autordade.
arrebatara. Decorridos dous annos, voltou para O aviso chegou simultneamente ao morgado, que
Portugal Nicolu de Mesqulta e o fllho a tomar parti para Palmeira.
conla dos grandes haveres do sogro, que fallecen | A autordade, chegada ao mesme lempo, con-
em Londres. senliu. que Nicolu de Mesqnia pe.nelrasse no
f No principio do corrente anno, qnando a me-
moria da obscura tragedia eslava delida no mpre-
sistente espirito do publico, quiz a Providencia
que o morgado da Palmeira, com a sua propria
mao, fosse apontar o infalhvel testemunho do
seu crime. E pem certo, segundo a pnrase da Es-
aqueducto com urna lampada, vlslo que sem o
exame dos peritos nao se podia levantar o es-
queleto, em conforraidade com as ordens do mor-
gado.
t O regedor, que seguiu Nicolu de Mesqulta,
observou com grande assombro um acto de ex-
traordinaria ferocdade; e foi que o morgado,
depois de examinar a manilha pendente do pulso!
do esqueleto, fez um gesto de raiva phrenetica ;
e, cora um p assentado em cheio no arcoboico
das coslellas, fez que debaixo rangessem e esta-,
lassem os ossos do peito e costas. O regulador
conteve-o de espalhar a ossada a pontaps, com
risco de ser espancado pelo fui oso dentro da
mina.
As antoridales, depois do exame, tomaram
conta da ossada, para continuago de averi-
guages.
Sr. redactor, como se v, o indicio de um
assassinioest manifest a todas as luzes ; mas o
indigitado homicida, porque Bdalgo e opulen-
to, est ne librrimo goso dos seus direitosci-
vis. Se fosse nm pobre, j estava preso e teria i
sido interrogado era casa do Anaz e Caifas, e Pi-
latos.
Algnem Babia j em defeza de Nicolu de,
Mesquita, allegando que elle, se fesse o assassino,
de modo nenhum mandara bolir no aqnedacto.!
Esta razao tem nma face aceilavel, c outra incum-
be justiga motra-la. Emquanlo mim e maio-
ria dos pareceres, que o matador de Raphael
Gargao, cujos ossos sao indubitavelmente aqael-
les, foi Nicolu do Mosquita, vigsimo-segundo
senhor da Torre e morgado da Palmeira de Vi-
daga
Cont com a noticia circumstanciada d'esle pro-
cesso, ecom a verdade incorruplivel do seu cons-
tante leitor.EpamiiiOMias Tebano.
O que ah esia tudo mentira I exclamou
uraa voz d'entre as pessoas, que escutaram a leitu-
ra da rorrespnndencia.
Goufluiram todas as vista para a pessoa que bri-
dara, e virara a criada da casa Mara Joanna, que
deixara cahir o fuso, e com a mo levautada re-
peta :
Juro pela salvagao de minha alma, que o Sr.
morgado de Palmeira nao matou o sr. Raphael.
Como sabes tu isse ? I perguntou o patro.
Sei-o, porque era criada da -ra. D. Beatriz ;
fui eu quem creou o menino de que ahi se falla na
gazeta. Assisli ao ultimo arranco do Sr. Raphael.
E, se at agora me callei, porque nao soube que
o meu amo pagava innocente.
Conla o que sabes, Mara, e prepara-te para
ir esclarecer a justiga voltou o patro.
A antiga confidente de Beatriz, relatou as des-
granas de sua ama e doassassinado amante d'ella-
No dia seguinte, partiu para Chaves, com recom-
mendacSos do cavalheiro de Villa Real, e foi leva-
da a presenga da autordade, diante de quem e de
testimunhas, expoz o moao como Raphael Gargao
fra encontrado, e a supposigao de que elle fra
morlo por ana homens que dispararan) as armas
para dentro da mina. Era preciso ouvr o depoi-
meuto dos homens. Mara Joanna indicou dous
criados Je Palmeira para dizerem quem eram elles
por lerem estado, poucos momentos antes, conver-
sando juntos. Os criados anda o eram de Nicolau
do Mesquita. Foram citados a comparecerem na
polica ; e, interrogados, lembraram-se dos nome3
dos qualro valenies da saugunaria ruinara. Os
indicados depuzeram conformemente ao depomen-
lo da creadora de Marlinho, e as suspeitas declina-
ran! de sobre a cabega de Nicolau do Mesquita.
O cavalheiro de Villa Real, volvidas duas sema-
nas, leu ama seguuda correspondencia do Epami-
nondas, anlypoda nvolunla.no do Epamnondas de
Thebas, na qual as uas conjectarjs, eram rectifica-
' dor Napoleao varios objectos arcbeologcos bas-
Unte curiosos, entre os quaes se encontra a lan-
'ga que eslava dentro do sareopbago de Carlos
Magno.
Diz-se que esta arma do grande imperador vae
ser depositada no muzu dos soberanos.

Fallecern) em Franca, segando noticias de
Pars, o celebre pmlor Menissier, era resultado
de urna queda que deu do tecto de urna egreja
cujos frseos audava pintando, e mad. Marr
Caiilard, irma uo distinclo romancista Euge-
nio Sue.

De da para dia se multiplica era Inglaterra, a
consirucgo de egrejas calholicas.
No da 14 do rorrele inaugurou-se urna em
Stokbridge. e nesse mesmo dia se abriu ao pu-
blico a que ltimamente se edificoa em Marris-
lown.


Transcrevemos o seguinte :
o AMANTE DA MIi.iikh PERDIDA.
O ceg amante da mulher perdida.
Consom a vida n'um viver veloz;
O nome honroso da familia Ilesa,
Lonco despreza pela infamia atroz.
Renega as crengas que a virttide inspira.
Pela mentira desse amor devasso!
Segu os dictames do fatal rynisrao,
Preso ao abysmo pelo torpe lago.
Proslado aos ps dessa mulher que adora,
A' voz sonora de seu pae se nga :
Surdo nao ouve salular censura,
Que a saa ternura com razao emprega.
Troca as delicias do amor paterno,
E o sculo terno dessa me que o aflga,
Por esses beijo que a mulher infame,
D sem veame se lhe dao a paga !
No leilo impuro da nnlher perdida,
Sonha que a vida no futura bella:
E nem se lembra que esse sondo mente
Como a serpele que a seu lado vela.
Aos mil desejos da traidora amante,
Sempre constante em dzer-se sua;
Prosta-se humilde qual fiel captivo,
Que ao mando altivo nem sequer recua.
O cgo amante da mulher perdida
Consom a vida n'um viver atroz;
Viver de infamias!... onde reina o vicio.
Onde suplicio da virtude a voz!
No Commercio do Porto l-se o seguinte :
Poucas questes apresentam tanta importancia
como a da durago das minas inglezas de combus-
tivel, porque poucas inleressam tanto prosperi-
dade ebem estar de todo o mundo.
Acerca da provavel durago docarvao na Ingla-
terra assegurou Mr. William Armstroug, no seu
notavel discurso pronunciado ha pouco na asso-
ciago Brannica, que, se o augmento no consumo
deste combustivel continuar nas acluaes propor-
goes, as minas inglezas eslaro exhauridas ao ra-
bo de 215 annos.
Basta estudar a situago para comprehender a
sinceridade desta prediego.
tm 1855 a produego c consumo das minas in-
glezas foi de 64,333:333 toneladas, em 1859 de
72 milhoes de toneladas, em 1860 de 80 milhes
de toneladas e em 1863 calculava-se em j*fi-n*-
V-sc por estas cifras que durante a primera
metade do presente periodo decennal, o termo
medio do augmento de mais d* milhoes de to-
neladas annualmente, era quanto que na segunda
metade do periodo anterior nao excedeu a 2 mi-
lhoes de toneladas, pelo que se prava que a pro-
porgo do augmento, augmenta tambera constante-
mente.
ceilando-se estes clculos e estas bases, v-se
qne Mr. Wilham Armstrong calcula bem quando
depois de ter avahado em 142:000 milhes e
o00:000 toneladas a existencia de carvao em In-
glaterra e o augmento progressivo annual da pro-
duego e consumo em toneladas 2,0i0:000, afllr-
raa que ao cabo de 21o annos ;as minas Dglezas
estorio completamente esgoladas.
A cidade de Troves (Franga) vai erigir urna es-
tatua ao papa Urbano IV, que nasceu naquella
cidade, c era lilho de um modesto sapateiro da
mesma.
Chamava-se Jacqnes Pantaleao e nasceu em
1185.
Tinha da sua obscura condico chegado dig-
nidade de palriarcha de Jcrusalcm, quando em
1261 foi nomeodo successor de Alexandre IV.
Orcupando a cadeira de. S. Pedro, angmentou o
numero dos cardeaes, instilla a festa do SS. e of-
fereceu a S. Luiz a cora de aples, que este
principe recusou, mas que seu irmao Carlos de
Anjou aceitn logo.
i
Segundo se le n'um jornal francez, a ordem dos
Franciscanos conla actualmente 200:000 frades
e 300:000 freirs. u
/g-T-aaaiMAiHBiMBf
das. com grande magua de as haver eslampado
no primeiro afogo da sua indgnaco. A indignagao
dos correspondentes de provincia cousa de grao
pavor quasi sempre.
A correspondencia rematara assim :
i Os ossos de Raphael Gargao foram religiosa e
pomposamente conduzidos de Chaves para Fayes
e depostos nojazigo de seusavs. O pae de Ra-
phael, que ainda vive doudo na escuridade do sen
quarto, onde ap-nas recebe forga quem lhe mi-
nistra o sustento de to horrivcl viver.morrer sem
saber que os ossos do sea filho nico repousam na
mesma sepultura da me quo morreu saudosa d'elle.
A criada Maria Juanna salvou o morgado dePalme-
ra de um injusto ferrete; nao obstante.o marido de
Beatriz, com justa ou inju- la razao (nao ouso deci-
dir rae) nao consente esla mulher deante dos sens
olhos. Consta-meque lhe mandara entregar as snas
caixas, que ainda eslavam em Palmeira, e urna es-
mola valiosa por mo do menino que se creon aos
pellos d'ella.
i Finalmente, Sr. redactor, em vista do desen-
lace d'es'.a infanda historia, devemos olhar ao cu,
e baixar os olhos confundidos, deante da myslerio-
sa justiga da Divina Providencia Raphael Gar-
gao morren. Beatriz viu-o agonisar. Ambos expi-
raran) no praso de vinte e quatro horas. Nicolu
de Mesquita geme ha quatro annos sob o peso de
urna cruz de ferro. Estas angustias pode ser
que correspondan) a antigos crimes. Em snmma,
ninguem se iransvie do carninho da virlnde, que
o do crime est ladeado de Infernaes abysmos
Epaminondas.
[Conchitr-sch.}
PERNAMBl'GO.- TYP. DE M. F, DE F. t FILHO
ILEGIVEL
)


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EFH4FNZ6E_MSK1C8 INGEST_TIME 2013-08-27T20:37:46Z PACKAGE AA00011611_10519
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES