Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:10512


This item is only available as the following downloads:


Full Text
AMO 11. HOMERO 256
Por tres mezes adiaotados 5$O00
Por tres mezes veacidos 6JO0
Porte ao correio por tres mezes. 0750
TERCA fEffiA 8 B HOVEMBRO E M
''mwwug.
KNCARREGADOS LA SUBLlRiC KO NOKIE
Parahyba, o Sr. Antonio Alejandrino de Lima;
Mal, o Sr. Antotio Marques da Silva: Aracatv.o
Sr.A. de Lentos Braga; Cear, o Sr. J. Jos'de
Oliveira; Maranhao, o Sr. Joaquin Marques Ro-
drigues; Para, os Srs. Manoel Pinheiro A C.: A-
azonas, o Sr. Jeronymo da Costa.
INGARREGAD03 DA SCBSCRIPgAO NO SUL.
-*&*&& ? Sr- pMidino Fako Lias: Bahia, o
rr. Jos Martins Alves; Rio de Janeiro, os Srs. Pe-
riera Martins & Gaspwino.
; 1'ARiiLA O ESTAFETAS.
Olinda, Cabo e Escada todos os dias.
Iguarassa', Goyaona e Parahyba as segundas e
sextas-feiras.
Santo Anto, Gravat, Bezerros, Bonito, Caruar,
Aitinho e Garanhuns as tercas feiras.
Pao d'Alho, Nazareth, Limoeiro, Brejo, Pesqueira,
Ingazeira, Plores, Villa Bella, Tacaratu, Cabrob,
Boa Vista, Ouncury e Exu'mas quartas feiras.
Sennhaem, RioFormoso,Tamandar, Una.Barrei-
rs.Agua Preta e Pimenteiras as quintas feiras.
lina de Fernando todas as vezes que para ali sahir
navio.
Todos os estafetas partem ao Vi da.
Per a*no atetad*. .... 4MC0O
Porte ao correio por na auno t600
EPHEMEMDES DG MEZ TE NOVEMWtfK
6 Quarto cresc. as 9 h., 33 m. e 2 s. da t.
13 La cheia as 3 h., 13 m. e 36 s. da t
21 Quarto ming. as 4 h., 56 m. e 56 s. da m.
29 La nova as 4 h., 57 m. e 26 s. da m.
PREAMAR D8 HOJI.
Primeira as 10 horas e 54 minutos da manha."
Segunda as II horas IB minutos da tarde.
- li. -., '.O:. VajOA&j iOS,.;i!G>.
Para o se! at i lagas ,, fi ?5; ..--. o norte at
aGr-i/ja a 7 ti de cada me.; ^ara Fernando nos
das HaosoMcea dejan. marc.,maio. ul. sel. e nov.
PARTIDA DO OMNJHJ8.
o ,, a Recie; d0 Apipucos as 6 /j. 7, 7 /,, 8e
8 Vi da m.; de Olinda as 8 .da o. e 6 da tarde; de
Jaboatao as 6 /* da ni.; do Caxang e Varzea s 7
da m.; de Remfica s 8 da m.
Do Reeife: para o Apipucos s 3 >/j, 4,4 /,, 4 /j,
6, 5 v4, 5 i/, e 6 da tarde; para Olinda s 7 da
manha e 4 i/, da tarde; para Jaboaio s 4 da
tarda; para Cachanga e Varzea s 4 / da tarde
para Bamfica s 4 da tarde.
AUD'ING I DOS TMBNASB DA'CAUSAL
Triba^ai do ecmmArcio: segundas e quintas.
Reiaco: tercas e sabbaos s 10 horas.
Fazenda: quima. s 10 uoras.
Jutzo do commercio: segundas s 11 horas.
Dito de orphos: tercas e sexta; s 10 horas.
Primeira vara do civel : tercas sextas ao meio
dia.
Segunda vara do civel: quartas e sabbados a 1 hora
da tarde
PAS DA ffiMAJIA.
7. Segunda. Ss. Florencio o Honorato bb.
8. Terca. S. rfieostnlo ni. 8. Carimo ra.
9. Uuarta. Ss. L'rcisMiio e Agripiao l.b
10. Quintis. AmlrjAvelinof.; S. Tiberio
M. Sexta. S. Martiaho b.; S. Verano k
11 Sabbado. S. Martmho p. m.; S. Lvido b. m
13. Domingo. Ss Arcadio,Paulillo eXebina v.ium
AS8IGNA-SB
no Reeife, em a livraria da praca da Independan
cians. oes, dos propnetarios Maaoel >EZ
dfc Faria A Filho. """'^
PARTE OFFIGIL
GOVIIW H PROVHCU.
Expediente do dia i de novembrode 186i.
Offlcio ao Exm. presidente da provincia do Rio
de Janeiro.Cun o offlcio de V. xc de 10 de
outubro ultimo, recebi iim exemplar do relatorio
que V. Exc. apresentou no da 9, a assembla le-
gislativa dessa previncia, por occasio da abertura
de sua sesso, bem como um oulro dos respectivos
annexos.
Dito ao coronel commandan'te das armas.Ap-
provando o Exm. Sr. ministro da guerra por aviso
de 21 de outubro ultimo, o contrato celebrado com
o pharmaceullco Braz Marcelino do Sacramento,
para servir no hospital militar, declarou-me ao
mesmo lempo que deve ser elle despedido do ser-
vico logo que chegue a esta provincia um pharma-
ceutico do corpo de saude : o que communico
V. s. para ter execucao na parte que Ihe toca.
Communicou-se ao inspector da thesouraria de fa-
zenda.
Dito ao mesmo.Remeti por copia V. S. para
seu conliecimenlo o aviso de 21 de outubro ultimo,
em que o Exm. Sr. ministro da guerra me com-
municou a vinda do soldado do 2o batalhao de in-
famara Jo.- Pedro das Santos para esta provincia.
Dito ao mesmo.Em resposla ao offlcio de V.
S. n. 1862, de 22 de outubro ultimo, tenho a di-
zer-lhe que a execucao dos concertos necessarios
ao hospital militar, esta dependente de deciso do
Exm. Sr. ministro da guerra, a cujo conhecimento
levei em 31 de agosto deste anno, o respectivo or-
namento por nao se ter anda consignado crdito
para despezas da rubrica obras militares no
frrente exercicio.
Dito ao Dr. chefe de polica.Em vista do que
solicitou V. s. em offlcio n. 1328, de 28 do mez
passado, approvo a dcliberacao que tomoiAo dele-
gado do Banito de incumbir o cirurgio Justine
Eugenio Lavencre, nao s do curativo dos presos
pobres que se acham doentes na cadeia daquelle
termo, como tambem de fornecer os medicamentos
necessarios, devendo semelhante incumbeucia ces-
sar logo que estejam melhores os mesmos doentes;
o que aquello delegado communicar immediata-
mente, tendo todo o cuidado para que se nao faca
esta medida extensiva a presos que nao sejam re-
conhecidamente pobres.Communicou-se ao ins-
pector da thesouraria provincial.
Dito ao inspector da thesouraria de fazenda.
Transmiti V. B. para os devidos effeitos, a guia
passada pela thesouraria de fazenda de Goyaz ao
alteres pharmaceutico do corpo de saude do exer-
cito Manoel Francisco de Oliveira, da qual consta
ter sido suspenso do Io de agosto ultimo em dian-
te, o pagan ento da consignacao de 203 que o re-
ferido alferes dcixou de seu' sold naquella pro-
vincia.
Dito ao mesmo. Remeti inclusa a guia passa-
da pela papadoiia das tropas da curte ao tenente
do 7" batalhao de infamara Jos Alcibiades Car-
niiro, do qual consta ler sido suspense do Io de
outubro ultimo em diante, o pagamento da consig-
nacao mensal de 205 que c*1- Jcixra de sed
somo, oHm4o que-i'- o. mande ajustar contasa
esse offlcial. \
Dito ao mesmo.Mande V. S. com urgencia abo-
nar ao 2" cirurgio do corpo de saude Dr. Flix
.Moreno Brandan a vista da informaco e requeri-
mtnto que aqu ajuuto, as vantagens a que tiver
direito, na furnia do repulamenlo do mesmo cor- j
po de 7 de marco de 1857, por ter de ir para a!
villa de Tacaran! am de dirigir a enfermara mi-
litar all eslabelecida.
Dito ao mesmo.Tendo o Exm. Sr. ministro da
mannha approvado, como me rommuuicou em'
aviso de 17 de outubro ultimo, a deliberaran que !
tome! deautori-ar a Inspeccao do arsenal de inari-
nlia a despedir do serviro da barca de escavacao
n. 1,0 machnista Manoel Jos Perelra da Costa/
admttindo para o substituir, a Manoel Jos de
Mendonca, com o vencimento de 120$ mensacs;
assm o fago constar a V. S. para seu conheci-
mento. Cmmunicou-e ao inspector do arsenal i
de marinha. i
Diioao mesmo.Ao capitao do eslado-maior de
Ia ciasse Francisco Uaphael de Mello llego, que vai
servir na provincia do Amazonas, mande V. S. pa-
gar o sold correspondente ao mez de outubro ul-
timo, e passar-lhe guia de soccormnento.
Dito ao inspector da thesouraria provincial.
Tomando em consideracao o que expoz o chefe in-
terino da reparticao das obras publicas no offlcio !
junto por copia, datado de hoje e sob n. 307, aca-
bo de autorisa-lo a lavrar uterino de recebimenlo
definitivo das obras dos reparos das ponles do Va-
radouroe de Santo Amaro, que ja se acham con-
cluidos.
O que declaro V. y. para seu conhecimento e
afim de que em vista do competente certificado,
mande pagar ao respectivo arrematante a quantia
de 1:717^756, a que lem direito seguudo consta
do citado offlcio.Communicou-se ao engenheiro
chefe interino da reparticao das obras publicas.
Dito ao mesmo.De conformidade com as or-
dens em vigor, mande V. -. diantar ao agnle
fiel pagador da reparticao das obras publicas,
como solicita o respectivo chele interino em oliciu
de hontem, sob n. 305, a quantia de 8:0193 cons-
tante do incluso pedido, afim de que possa elle oc-
correr as despezas com as obras por administra-
cao cargo daquella reparticao no corren le mez.
Communicou-se ao chefe interino da reparticao
das obras publicas.
Dito ao mesmo.Em additamento ao meu offl-
cio de 31 de outubro ultimo, recommendo V. S.
que mande pagar a Emilio Carlos Jordao, ou a j
pessoa por elle autorisada, as quantias que tiver
direito como arrematante dos reparos do acude e j
da cadeia da villa de Cimbres, exhibindo para
esse fim os competentes certificados passados pela '
reparticao competente.
Diioao mesmo.Declaro V. S. em additamen-
to ao meu offlcio de 17 de outubro ultimo, e para
o n'm conveniente que o abate da 3* parte cooce- i
dido ao arrematante do imposto de 23500 sebre ca-
beca de gado consumido as comarcas da Boa-
Vista, Cabrob e Tacaratu", deve ser no valor to- i
tal da arrematacio dos imposlos daquellas co-
marcas.
Dito ao mesmo.Declaro V. S. para seu eo- j
nhecimento e fim conveniente, que o engenheiro
Francisco Apolegario Leal, participou-me em offl-
ci de hontem, sob n. 306 haver assumdo naquella \
data a direccao da reparticao das obras publicas,
DttO ao mesmo.Inteirado de quanto V. S. ex-
KM em seu offlcio de 16 de abril nltimo, sob n.'
146, relativamente a exoneracao que pedio Anto- i
nio Jos de Castro de fiador no contrato celebrado
per Joao Falque com esta presidencia, para o for-;
necimento de carros em difforentes pontos desta '
cidade, e bem assim ao procedimento que ha lido'
esse contratante, tenho a dizer em resposla que |
proceda a esse respeito como fr de lei.
Dito ao commandante superior da guarda na-:
cional do Rio Formoso. Expeca V. S. as suas or-'
dens para que sejam despensados do servico da
guarda nacional, emquanto estiverem oceupando
logare! de inspectores de quarteirao, os guardas!
mencionados na reiaco junta. Communicou-se
ao Dr. chefe de polica.
Relacao a que se refere o offlcio supra. I
2." Batalhao de infamarla.
1.' Companbia.
Guarda Claudino Manso Priston.
Dito Jos de Dos Monteiro.
2.a Companbia.
Guarda Francisco Mendes Bandeira.
Dito Francisco Alves de Lima.
4/ Coinpanhla.
Guarda Francisco Mauricio de Mello.
Dito Jeronymo Ferreira da Silva.
Dito Antonio Luiz dos dantos.
Dte Jos Francisco Machado.
Batalhao n. 44 de infantaria.
4.* Companhia.
Guarda Delfino Vieira Cavalcante.
Dito ao mesmo.Em deferimento aos requeri-
menlos do tenente quarlel mestre do batalhao n.
43 de infantaria, do municipio de Serinhem, Fran-
cisco Xavier Lopes, e do alferes Jos Luiz de
Barros do batalhao n. 44 da mesma arma, do mu-
nicipio do Rio Formoso, sobre que versam as suas
informacoes, de 12 e 24 de outubro ultimo, auto-
riso V. S. a mandar passar-lhes guias de conformi-
dade com o art. 45, do decreto n. 1130 de 12 de
marco de 1853, visto que transferiram as suas
residencias, o 1." para a villa de Agua Preta, c 2."
para a de Barreiros.
Dito ao inspector do arsenal de marinha.Re-
meti incluso por copia, o aviso de 18 de outubro
ultimo, para que V. S. ministre os dados technicos
e orcamento que exige o Exm. Sr. ministro da
marinha, da despeza a fazer-se com a prolongaco,
que V. S. solicitou em offlcio de 24 de setembro
deste anno, do encanamento da lluminago gaz
at o armazem em que esto deposiladas as '
bas desse arsenal.
Dito ao juiz commissario de medicao de Ierras
publicas no municipio do Rio Formoso. Para
cumprimento do disposto no aviso circular da re-
particao da agricultura, commercio e obras publi-
cas, de 17 de outubro ultimo, preste V. s. com
tem ordem para fazer passar a guia que requer o
supplicante.
Joaquim Hilario do Espirito Santo. Informe o
Sr. Dr. chefe de polica.
Malhildes Francisca das Chagas.Informe o Sr.
lente coronel recrutador.
Virgilio Vieira da Costa Pinto.Informe o Sr.
director geral da instruceao publica.
E[Tu. exPs,0> e !erraa0 em acpa de gracas Enedina, parda, filha de Antonio Jos da Rocha e
JXirl consorc! d" ; A. I. a Sra. D. Isabel Apolinar! Maria da Conceico.
nerueira presuu.ptiva do throno do imperio, com Isabel, branca, filha legitima de Augusto Cesar da
Hm ,iwr' r,0? e ; 2 devfild? "" e Cunha e Maria Carolina Bandeira da Cuaba.
do assfsttr a essa solemn.dade, assim o Alfredo, branco, tilho legitimo de Jos Martins da
60VERK0 DO ItlMWM Sin:
i*i:ii\%iihs o.
SEDE VACASTE
Norembro de i86i.
Continuaqao do expediente do dia 4.
Offlcio ao Dr. chefe de polica.Tenho presente
o offlcio de V. S. datado de 31 do prximo passado,
mostrando as ponderosas rjzoes que ha para seren
dispensados os proilamos dos nubentes Laurentino
Ferreira dos Santos e Antonia Mara da Conceico,
e apresentando incluso nao s o offlcio que o sub-
delegado de polica dodistricto de Carsuipe, termo
de Agua-Preta, dirigi V. S a tal respeito, como
a mformacao circumstanciada do parocho dos nu-
bentes.
Incluso achara V. S. o offlcio que dirijo ao reve-
rendo vigario da naturalidade dos nubentes, decla-
rando-lhe que dispenso esses proclamas, alim de
que se effectue o desojado consorcio, e quanto an-
tearse repare o damno causado menor.
communico a V. S. e=perande nao delxar de cem-
paiecer a osle acto, nao s pelo d-ver que temos,
como sacoriwie, de-implorar as heneaos do cu so-
bre os augustos esposos; seno tambem pela oc-
casio que se nos proporciona de darmos como ci-
dados um publico testemnnho de nossa ailcctuo-
sa, dedicada e respeilosa homenagem a >ua Ma-
geslade o Imperador e imperial familia.

'- *fv? T-civ.-r^3.-=iq
PERNAtiRUCQ,
U2YSSTA DUBlt
e Paulina Alexaudrina da Rosa
de Maria Benedicta do
Mo-
Silva Ilorges
Uorges.
Joao, branco, filho natural
Livramento.
Mara, branca, filha legitlmlfe 'Manoel Jos
reir e Anna Oliveira Lima.
Antonio, pardo, filho de Joaquina, cscrava de Fre-
derico Antonio de Mello.
Emilia, branca, filha legitima de Antonio Teixeira
dos Santos e Emilia Candida dos Santos.
Theopomo, branco, filho legitimo de Francisco An-
tonio de Almeida e Joaquina Maria de Almeida.
Paulo, pardo, lilho de Domingas, cscrava de Anto-
nio Krancsco Ayres. '
Emilia, branca, tilia natural de Dionisio Ferrei-
ra Cavalcanti e Primitiva Alexandrina de Lima.
Emilia, branca, filha legitima de Dr. Epiphanio
Verres Domingues da Silva e Anna Brites Ver-
res da Silva.
Maria, branca, filha legtima do Dr. Joao Pedro Ma-
duro da Fonseca e Efflgenia Carolina da Fon-
seca.
Eleodoro, branco, filho legitimo de Hermino Fer-
reira da Silva e Maria Hita Ferreira da Silva.
Sergio, pardo, liiho de Francelina, cscrava de Joao
Antonio Lopes Chaves.
Galdino, branco, filho natural de Anna Clara
Deniz.
Alfredo, branco. filho natural de America Francis-
ca Maria de Paula Munezes.
Damos na nossa oitava pagina a lei Inpotheca-
ria, ltimamente votada pelo corpo legislativo.
A empreza dramtica do Santa Isabel d na
sexta-feira prxima um espectculo de gala, em
regosijo pelo fausto consorcio deS>. AA. II. a Sra.
D. Isabel e o Sr. conde de Eu.
E com o fim de mais perpetuar [ao memoravel
faci, offereceu a mesma empreza o respectivo
producto presidencia, para applica-lo quelle dos
estabelecimentos pos que entender estar as con-
Deste modo julgo ter cumprido quanto V. P. pe- aic6es de carecer de semelhante offerla. suscitada
de no seu offlcio, a que respondo. pela generosidade ao coracao dos dignos empreza-
Dito ao vigario d'Agua preta. Tendo o Sr. Dr. nos, que assim mais se fazem credores da nossa
bom-! chefe de polica desta provincia solicitado dispen- estima.
! sa de proclamas para se effecluar o casamento da Infermamnos que est marcado o dia 10 do ,
menor Antonia Maria da Conceico com Laurenti- crreme para os festejos em solemnisaco do cou- Maximiano, pardo, filho natural de Francisca Ma-
no Ferreira dos Santos, ambos do districto de Car- sorcQ da princeza imperial. > ra da Conceico.
suipe nessa freguezia, havendo manifesta urgencia, Tes festejos que sao promovidos pela munici- Leopoldmo. branco, filho legitimo de Pedro de Al-
como ponderou o mesmo senhor doutor, em razao padade, conslarao de um Te-etim, illuminacao e: "anlra Monte Lima e Emilia Guilhermina dos
das circunstancias que se deram ; sendo ambos fogoso vista,
toda a urgencia informacoes circumslanciadas I naturaes e moradores nessa freguezia d'Agua Pie- Em consequencia da sempre crescente con-
cerca das legtimacoes e revalidacoes de posses, la' e havendo V. Rvma. informado nao s sobre o enrreneia que ha tido o bellissimo drama Os mar
occorrido, como sobre o estado livre e desempedido ty>''t da Gninania, resolveu a empreza lvalo
de ambos os contrahentes, entre os quaes afflrma amanhSa a scena era recita extraordinaria, afim
V. Rvma. nao haver impedimento cauonico ou ci- de satfcfazer a expeetaeao publica, que se revela
vil, concedo a dispensa requerida, sem que seja ain,,:i Ba0 saciada na apreciacao dos maravilhosos
necessario pagar mulla ou sello, atienta a pobre-: effeitos scenicos de tao feliz composicao.
za dos nubentes. No dia 5 do crreme foi recolhido a casa de
Dito ao vigario da vara da comarca da Matta- detepcio o preto Jos, escravo de Gaspar Caval-
hablitar-me com a sua informagao e esclarecimen- Grande.Tenho presente o seu offlcio de 7 do pro-, caDti de Albuquerque Uchoa, o qual sendo inter-
tos necessarios de modo a poder salisfazer o que ximo passado, em que me participa que no dia 28 rogador pelo Dr. delegado, deelarou que achando-
exige o Exm. Sr. ministro da agricultura, com-' do mesmo linda a sua proviso de vigario da vara jSt ausente da casa de seu senhor, fora preso pelo
merco e obras publicas, no aviso circular de i ^a comarca da Matta-Grande, e me pede que o dis-' crloulo Pedro, sendo castigado por causa dessa au-
Movimento da casa de detenco do dia 3
de outubro de 1864 :
Existiam....... 360 preso-.
Entraran!...... 8
Sahir;.in....... 7
Existera....... :J61
A sabor :
Nacionaes..... 187
Mulht-res...... 7 >
Estrangeiros... 17 >
Estrangeira----- i .
Escravos...... 45 .
Escravas...... i
36!
Alimentados cusa dos cofres provinciaes li
- Movimento da casa de detenco do da 6 de
preso-.
sesmarias e outras concessoes de trras nesse
municipio, com relacao aos servicos executados no
correte anno.
Iguaes aos juies commissarios dos municipios
de Serinhem, Agua Preta, Escada, Bonito, Cim-
bres, Ouricury, Flores, Tacaratu e Villa Bella.
Dito ao inspector da alfandega.Haja Vmc. de
11 de outubro ultimo, constante da copia in- pense de continuar nesse emprego.
clusa. Sendo conveniente que V. Rvma. continu a
- Dito ao capitao do porto interino.Communico prestar servicos igreja e aos fiis, eu o confirmo
Vmc. para seu conliecimenlo que por decreto de 13, no mesmo cargo de vigario da vara dessa comar-
segundo constou-merie aviso de 19, tudo do mez de ca, cuja proviso nesla data lhe mando passar.
outubro ultimo, foi nomeado o capitao tenente Lud
gero de Salles e Oliveira para o lugar de capitao
do porto desta provincia.Communicou-se ao ins-
pector da thesouraria de fazenda.
Dito ao administrador do correio.Constando de
offlcio da secretaria de estado dos negocios da agri-
crrttiira, commercio e obras publicas de 10 de ou-
tubro prjimo lindo, teh sido nessa data n moario
Luiz Antonio de Almeida Costa para o lugar de
agente do correio da villa de S. Bento, vencendo 50
por cento do rendimento da agencia e sendo-lhe fi-
xada a gratificado annual de 1203000 reis, para
lhe ser preenrhida no caso em que pela porcenta-
gem nao prefaca esta quantia; assim o communico
Vmc. para seu conhecimento e direccao.Com-
municou-se thesouraria de fazenda.
Dito ao superintendente da estrada de ferro.
Recommendo ao sr. superintendente da estrada de
ferro que d transporte a bagagem do engenheiro,
Civil Henriquc Augusto Milet, at o peso de 2 ar-
robas, em qualquer das estaroes da mesma estra-
da, e sempre que o requsitar, havendo vaga.
Offlcio ao vigario de Sanio Antonio de Pianc.
sencia tornou aatisentar-se, homisiando-se em tr-
ras doengenho Quitinduba, propriedade de seu se-
nhor, donde sabia para furtar o necessario sua
aljraenticao, conseguindo, em urna de suas txcur-
soes, penetrar em casa du um morador do engenho
de seu senhor, furtando a acuelle um clavinote e
a competente munirao, com o sinislro proposito de
Existindo na assembla legislativa dessa provincia matar ao mencionado crioulo Pedro, o que consfj-
um projecto para ser elevada a cathegoria de fre- i guio reasar na manha de 25 do passado, depois
guezia a povoacao da Conceico do termo da Mise- de o hafer esperado militas e repetidas vezes.
ricordr, tendo por limites as aguas do rio Pianc, O mencionado preto diriga-se para esta cifode.
ao Ingd^^'iominaiji) Pombiobos para cima ioclu- a' entnfcr-s aqu a prisa, quaudo ao passar pelos
sive, e irTsis as fateudas Grvala^- Vac^a fcnlg, Afogadfe j all preso pjr Utua firaca, vfcto mv
Uino d'Agua Velho nonac.hu Diamante, e tendo-: passavfclli armado com um clavinote, que foi
me sido remetlido este projecto para sobre elle dar veriticlflo estar can egado.
o meu parecer, convm que V. Rvma. me informe Hontem a companhia dramtica do Santa
com urgencia, e circunstanciadamente sobre a | Isabel mandou rezar timissase um memento como
conveniencia ou inconveniencia da ereceo dessa
freguezia, declare qual a populaco e estado agr-
cola e commercial da povoacao da Conceico, e
conscienciosamente me diga se possivel tirarse
da Misericordia outra freguezia, licuado ambas
com proporges convenientes decente sustenta-
sulfragio pela alma do seu collega Joaquim Jos
Pereira Porto, fallecido no da 30 de outubro pr-
ximo passado.
Este acto que teve lugar no cenvento de Santo
Antonio una prova do apreco e consideracao
que gosava o fallecido, pelo que" os seus collegas
cao dos parodies respectivos, e bem espiritual dos se tornam dignos de louvores.
povos.
Dito ao vigario da Misericordia. Existindo na
assembla legislativa dessa provincia um projecto
Dito cmara municipal do Limoeiro.-Respon-' para_ser elevada _cathegoria de freguezia a pu-
dendo ao offlcio de 17 de outubro prximo lindo,
era que cmara municipal da villa do Limoeiro
consulla se deve ou nao proceder a apuracao e ex-
pedir diplomas aos rotados as eleicoes de juizes
de paz e vereadores a que se procedeu no dia 7 de
setembro ultimo, as freguezias de seu mueicipio,
visto acharse embancada pelos defeitos ou irregu-
laridades encontradas em algumas das respectivas
actas, tenho a dizer-llie em resposla que nao com-
petindo as cmaras munripaes julgar da legalida-
de das referidas eleicoes deve essa cmara proce-
der de conformidade com o que dispoc os avisos ns.
29 de o de fevereiro de 1849 e 578 de 19 de de-
zembro de 1860.
Dito aothesoureiro das loteras.Vislo que se-
gundo Vmc. deelarou em seu offlcio de hontem a
que respondo, j se tem extrahido loteras em be-
neficio do Gymnaso Pernambucano na importan-
cia de 1,606:8003000 reis, fallando apenas para o
completo do capital constante das concessoes feitas
pela assembla legislativa provincial 13:2003000
reis, quanlia inferior aos planos por que sao ac-
tualmente reguladas as extraceoes; concordo no
alvitre proposto em dilo offlcio de ficaraquelle sal-
do para ser exlrahido quando o for a importancia
de alguma nova concessao que a mesma assembla
resolva fazer quelle estabelecimento.
Ditoao promotor publico do termo do Reeife.-
Iemetlo incluso por copia offlcio que em 29 de
outubro ultimo, me dirigi o director geral da ins-
truceao publica para que Vmc. proceda como for
voacao da Conceico do termo da Misericordia,
tendo por limites as aguas do rio Pianc do lugar
denominado Pombinhos para cima, inclusive, e
mais as fazendas Gravat, Vacca Morta, Olho d'A-
gua Velho no riacho Diamaule, e tendo-me sido
remetlido esse projecto para sobre elle dai o meu
parecer, convm que V. Rvma. rne informe com
urgencia e circumslanciadamenle sobre a conve-
niencia ou inconveniencia da creaco dessa nova
freguezia, declare qual a populaco' e estado agr-
cola e commercial da povoacao da Conceico, e
vista dos livros me aprsente o numero dos casa-
memos, baplisados e bitos que tem lugar era toda
a freguezia da Misericordia no espac.
anno.
6
Offlcio ao vigario de Goianninha.Acenso rece-
bido o seu offlcio de 27 do prximo passado, no
quai me participa haver procedido no dia antece-
dente ao acto da rcconciliaco da matriz dessa
freguezia. Muito me regosijo com a noticia que
me d de haver sido feita essa recouciliaco com
loda a selemnidade, assistindo diversos sacerdotes
e un nuraerosissimo concurso de pessas, cantan-
do-se aliual um solemne Te-Ueum
No dia 6 do corrente aquarlelou a ala es-
qnerda do Io batalhao da guarda nacional deste
municipio, afim de sopprir na guamicao desta
praca a falla deizada pelos corpos de linha, que
seguiram para a corte.
Actos do dia 7 de novembro de 2864.
Io anno.
Joao Joaquim Fonceca de Albuquerque. plena-
mente.
Joaquin Theopliilo Agr da Silva, dem.
Prxedes Theoduro da Silva, simplesmenle.
Jos de Araujo Vianna e Almeida, dem.
2o anno.
Luiz Gomes Amado de Aguiar Filho, plenamente.
Augusto Coelho de Moraes, dem.
Elyzeo da Cunha Moraes Pinheiro. simplesmenle.
Jos Lustosa de Souza. plenamente.
3 anno.
Manoel Jos de Menezes Prado, plenamente.
Augusto Carneiro Monteiro, dem e 2 reprova-
dos.
4 anno.
Carlos Francisco coares de Brito Jnior, simples*
mente.
Bento Borges da Fonceca, dem.
Hermes Pimo de Borba Cavalcante, plenamente,
Jo:> Alves da Silva Pereira, dem.
Joao da Cunha Pereira Beltro, idem.
nno.
Santos Monte Lima.
Urna filha de Primitiva Alexandrina de Lima, fal-
la a certido.
Joanna, branca, filha legitima de Jos Goncalves
Malveras, fallecida, e Joanna Lourenca Coelho
Malveiras.
Francisca, parda, filha de Belmira, escrava de Se-
nhorinha Smes.
Casamentos.
Manoel Quirino da Silva, com Francisca Maria da
Luz.
achaiido- i Manoel Maximiano Rodrigues, com Quentiiha Ma-
ja de Jess.
Flix Jak de *outa, com Henriquela da Annuncia-
co Vieira de Mello.
Jos Bernardino Correa, com Idalina Candida Pe-
reira Lobo.
? Ilavendo-se dado alguns erros no coramn-
nlcado que hontem publicamos sob a assignalura
O sonhadov acordado, pede-nos o sou autor a
raciificaco delles:
No y%, linhas 23^onu>, sbJ-anccionarios
la-sereaccionarios.
No 4o % linhas 13 onde se ldas partes n"
nisieriaesla-sedas pastas ministeriaes.
No 6o liuhas 3, onde se lE' um mescla-
do honroso bw.*>R* nrn n*c/,*'^rt horroroso!
nEPARTIC.O DA POLICA :
Extracto das parles do dia 6 de novembro de
1864.
Foram recolhidos casa de detenco no dia 0
do corrente :
A' ordem do Hra. Sr. Dr. chefe de polica, Ma-
ria Luduvina da Conceico, Maria Joaquina da
Conceico, Mara Magdalena da Annunciaco, e
Thereza Mara de Jess, todas por effensas a mo-
ral publica: Bento, escravo de Luiz de tal, por
iofraccao de posturas.
A' ordem ilo Dr. delegado da capital, Jose Ma-
noel, escravos. este de um fulano Bello, e quelle
de Gaspar Cavalcante do Albuquerque l'cha, o
1 como criminoso de morte no termo de Serj-
nhem, e o ultimo por fgido.
A' ordem do subdelegado de Panto Antonio. Itay-
raundo Pires de Oliveira. por embriaguez.
6 -
A' ordem do subdelegado do Reeife, Luiz de
Pinto Branco, Manoel Vicente Gomes, Manoel
Joao da Costa, Emigdio Manoel dos Santos, e Del-
fina Maria da Conceico. todos por briga.
A' ordem do de S. Jos, Manoel Jos de Santa
Anna, o Joaquim, escravo de Luiz Ignacio de Bri-
to Taborda, para correccao.
A' ordem do da Varzea, Guilherme Gomes Br-
relo, fiara averiguacoes.
O chefe da 2a seccao,
novembro de 1864.
Existiam..... . 361
Entraram..... 9
Sahiraiii...... 2
Exislem...... . 368
A saber :
Nacionaes___ 2'r*
Mulheres..... S
Estrangeiros.. 17
Estrangeiras.. 1
Escravos..... 46
4
Alimentados a cusa dos cofres provmn^prfi.
Teveram baixa para mfermaria :
Manoel de Freilas Nogueira.
Joao Pedro da Santa Cruz
Casimiro Marinho Falco.
Vicente Ferreira de Lima.
Jos Luiz de Santa Anna.
Manoel Francisco do Sacramento.
Passageiros do vapor nacional Jay(in'V,sa*i-
do dos portos do norte :
Dr. Augusto Gurgel e um criado. D. Silveria Si-
ludra Cordeiro de Albuquerque e : ilhos meao-
res, Francisco Lnii Beltro. Dr Jos Furtado de
Mendonca e um criado, Dr. Victorino T.s-anu do
Kego Barreto e 3 lilhas menores, Jos Gom-- de
Ainorim, sua senhora e urna escrava, Amazio lie
Torres Bandeira, Pedro Jos Pinto. Francisco Jos*
da Costa e Silva. Jos Antonio deJMagalhes Fre
David da Natividade de Nossa Nenhora. Joao Caa-
ido de Souza e Silva, Antonio Augusto da Silva e
i,m criado, Antonio Corsino Xavier Mare.lo, Fa-
bricio Gomes Pedrosa, um filho a um criado. An-
tonio da Maia Corte, Manoel Alves Guerra, Joa-
quim Ignacio Pereira Jnior. Ricardo Antonio Lin>
da lloclla, Francisco Correia da mIv.i. Dr. M looel
Varella do Naselaaento Jnior e um criarlo. Anto-
nio Alvaro F. da Silva, Jos Alves .Martins Fran-
cisco Theophilo da Rocha Bezerra, Jovino de Li-
meira Lindolpho, Manoel Guimares Mor.-ira, An-
tonio Belarmino Jnior, lago Franci V^l'assaaelro da galera nacional MmMk, viod..
do P>Cd'- Janeiro :
jns'te""''"*'' r,','*
J. G. de Mesquita.
em desagravo
da magestade de um Deus lo atrozmeute ultraja- Antonio Pinto Coelho de Barros, plenamente,
do, e como um protesto assas solemne contra o sa-' Antonio Jos da Silva Nogueira, idem.
crilego ailenlado que deu motivo violaco dessa Ezequiel Franco de S, idem.
a
I
I 3
^ I i I 3
P3 I
i!
s-l
igreja.
Cabe -me igualmente declarar
hontem comparecerara perante
ei acerca dos factos de que elle trata com re- Uenjamim Constant Siinonette, Araerico
~----------'*-- *-> Simonette, Genuino Ibrahim Smonette e Landeliiio
ferenciasas pnblicaces feitas ltimamente no Dia-
rio de l'ernambuco por Salvador Henrlques de Al-
buquerque, Antonio Jovino da Fonceca, e pelos
professores Symplicio da Cruz Ribeiro e padre Vi-
cente Ferreira de Siqueira Varejao.
Dito ao conselho administrativo.Promova o
conselho administrativo, para fornecimento do ar-
senal de gunrra, a compra dos instrumentos cons-
tantes da relacao junta requisitados pelo presiden-
te da provincia do Amazonas para o estabeleci-
mentos dos educandos artfices d'aquella provincia.
Portara.O Sr. gerente da companhia Pernam-
bucana, mande por a disposico do Dr. Flix Mo-
reno Brando at o porto do Penedo urna das pas-
sagens a proa que existe vaga no vapor Parahiba
para passageiro de estado.
Despachos do dia i de norembro de 186 f.
Rrquerimentos.
Antonio Pereira da Rocha. Nao tem lugar o
que requer o supplicante em visla do que dispoe
o artigo 75 do regulamento da thesouraria pro-
vincial.
Antonio Jos de Castro.A thesouraria se expe-
d ordem para providenciar como fr de lei sobre
o que requer o supplicante.
Antonio Jos Gomes Correia. Informe o Sr.
inspector da thesouraria de fazenda.
Francisco Ferreira de Araujo.Indeferido.
Tenente Francisco Xavier Lopes. Dirija-se ao
Sr. commandante superior respectivo.
Francisca Francelina das Chagas. Informe o
director do arsenal de guerra.
Henriquela Francisca Ramos. Informe o Sr.
inspector do arsenai de marinha.
Isabel Thereza da Silva.Informe o Sr. tenen-
te coronel recrutador.
Jesuino Pinto de Meirellc.Passe portara con-
cedendo um mez de licenca ao supplicante com o
vencimento de quatro quintas parles do respectivo
ordenado.
a V. Rvma. que
mim os mocos,
Vespucio
Conolano da Silva, e me apresentaram um reque-;
riraento pedindo humilde e respetosamente os ab-
solvesse da excommuuho em que haviain incorri-1
do. Deren-lhes o requerimento aulorisando o Rvm.'
Chantre da cathedral Jos Joaquim Camello de Au-
drade para absolv-los da excoramnnho, o que
teve hoje lugar na igreja do seminario episcopal!
desta cidade.
Assim o communico pois V. Rvma. para que i
o faca constar estaco da missa nos dous un-
metros domingos depois que receber este meu of-
licio.
Dito ao vigario de Arez.Havendo comparecido
na minha presenca Benjamim Constant Semonette,
e seus irmos Americo Vespucio Semonette, Ge-
nuino Ibrahin Simonelle e seu primo Landclino
Coriolano da Silva, apresentando me ara requeri-
mento em que me pediam os absolvesse da pena
de excommunho em que haviam incorndo pelo
r?SL(,21 commeUe1,am na W? matriz de Ercilia, branca, filha legtima do Dr. Pedro de Al-
Goianinha, e cora o qual causaram a violaco da- imuueroue Auiran e Rita rio Carvalho finlm.
quelle templo, attendi a sua compuneco e humil-
dade, e despachei-lhes o requerimento, autonsan-
do ao Rvm. Chantre da cathedral desla cidade, pa-
ra que os absolvesse da pena de excommunho era
que haviam incorrido.
Foram pois todos quatro absolvidos hoje na igre-
Resultado dos exames feilos no curso de pre-
paratorios annexo Faculdade de Direito no dia
4 do corrente :
Catira.
Plenamenle............... 4
Simplesmeute............ 7
Levanlou-se.............. i
Somma..... 12
Francez.
Plenamente............... 2
Simplesmenle............. 6
Reprovado................ 4
Somma..... 12
Relacao dos baplisados havidos na freguezia
de Santo Antonio no mez de outubro de 1864.
Luiz, branco, filho legitimo de Luiz Vernete Fran-
cisca Xavier Goncalves.
Melquades, pardo, forro, filho de Leandra, escra-
va de Ignacia Claudia de Miranda.
Umbelina, branca, filha legtima de Antonio Perei-
ra de Parias e Anna Umbeliia da Rosa Fa-
rlas.
2
o
i : I
filho legitimo de Antonio Ntto
e Olympia Bandeira Carneiro
ja do seminario episcopal desta cidade, e se sub
raeiterain em ludo as delerraioacoes aa Sania Ma-
dre Igreja Catholica Apostlica Romana, era cujo
gremio declararam que desejam sempre viver.
Participo pois V. Rvma. todo o occorrido para
que o faga constar por duas vezes aos seus paro-
chianos na estaco da missa.
Igual aos vigarios da cidade de S. Jos e da fre-
guezia da Penlia, ludo do Rio Grande do Norte.
Circular aos conegos da cathedral de Olinda.
Tendo eu de celebrar no dia 8 do corrente s 9 e
raeia horas da manha, na igreja cathedral desta
Jos Luiz de Barros. O commandanlo superior' cidade, um solemne Te-Deum com o Sanlissirao
buquerque Autran e Rila de Carvalho Guima-
raes Auiran.
Manoel, branco,
Carneiro Leo
Leo.
Elias, pardo, filho de Maria, escrava de Joanna Bap-1
lisia de Araujo.
Maria, parda, filha de Josepha, escrava de Joanna
Baplista de Araujo.
Manoel, pardo, filho legitimo de Josepha, escrava
de Joanna Baptista de Araujo.
Epiphanio, crioulo, filho de Mequlna, escrava de
Calharina Candida da Costa Menezes.
Carlos, branco, lilho legitimo de Julio da Costa Ri-
beiro e Senhorinha Francisca de Jess Ribeiro.
Joaqoim. crioulo, filho de Antonia, escrava de Joa-
quim Antonio Pereira.
Izidora, parda, filha de Francelina Antonia de Pa-
rias.
Antonio; branco, filho legitimo de Jos Moreira da
Silva e Joaquina Amalia Moreira da Silva.
V* s iX 1 1 2 1 Masculino. n
*> e> ^. 1-1 11- 1 Feminino. B
~- 1 - 1 - 1. i i S \ Masculino. i 1.8 i
Feminino.
" - i M>
Masculino. v. fia
? . . - O ft>
Feminino.
A M a m - a.
n
5 . ^4 Masculino, i se H 2 : V a
Feminino. o
-4 A m ~1 o

. - 14 Masculino. DQ i .2

A a A g Feminino.
- TOTAL.
s

0
9

ADVERCENCIA.
Na lotalidade dos doentes existera 137, sendo
79 homens e 08 mulheres.
Foram visitadas as enfermaras estes dias :
Pelo Dr. Ramos s 6 i|2, 6 1|2, 6 1|2, 6 Ii2, 6
6 1|4, 6 t|4,6 i|4.
Pelo Dr. Sarment s 9, 10, 9, 8 I|2,
Fallecern! :
Guilhermina Candida de Vasconcellos, escorbuto.
Joaquira Manoel do Naseimento, febre perniciosa.
Josepha de Ridder, anemia.
L'mbolina Augusta Ferreira, phtysica pulmonar.
Jos Mossamblque (chegou moribundo) sera descu-
brir o dianostico.
CAIAR4 ir\IOP4L.
I SESSAO K.KTHAimiMYVItlA
Presidencia do Sr. farros fen-'.
Frsenlos os Srs. Reg e Alhuquer |u.-. Ileiiri-
ques di Silva, Barata dAlineida. Gu-tivu do Reg.
llego Maia. Leal Seve, Mullo e Gameiro, abre-e a
sessao e lida e approrada a acia da mtec'-iJenie.
I Le-se o seguinte
EXPEDIENTE
Um oflico ao Exm. presidente da provincia.
i communicanilo que o impnrlnr da rto'ouiniUJl
: fazenda lhe deelarou, em nllicio de |s i|0 curnMi
j sob n. 44i, que, segundo a informa. 11 miinsrada
; pelo agrimensor dos lerreno~ de inariub.i, e qne
i consta naquella reparticao dos ltalos pas-ado por
1 aforamentos de taes terreno nio se ha afralo a
alguern terreno no alagado de aoe trata cmara
em officio de 20 de julho ultimo >. I> n. :H>.l'osfo
; em discussao, resolveu-se que em vM.t do expoS^
se offlciasse ao Exm presidente da provincia, pe-
dindo coneedesse a cmara quelle terrean, por-
quanto o que se acha projectado para o passeio
publico que se pretende fazer.
Resolveu-se igualmente olllciar ao fi-cl da fre-
guezia da Boa-Visto, para ir e\amin.ir o mesmo
terreno, que, segundo consta, e sem que quemquer,que assim esta proeaieain, !-
nha titulo do referid* terreno, deveado (. mesmo
fiscal Intimar para qoe nocontinae. puf MMtkl
Jfc terreno destinado para logradoum publico.
Oulro do mesmo ropondendo ao- oflJkiuj di c-
mara de 3 e 17 do corrente sob n. 33 e 31. rabe-
Ihe dizer que, leudo sido incompetentemente feita
pela mesma cmara a divisan dos dwtridua da fre-
guezia da Varzea, visto que .- a aswMa kgsaft>
Uva provincial cabe o direito de diviso nvil. art.
10 S Io do acto addiccional constitmeo do impe-
rio, explicado pelo aviso n. 39. de 19 de setembro
de 180U, eumpre i|ue a cmara expeca as .-ua or-
dens, para que fique de ncniuin efcMo aquella di-
visan, que tao irregularracntc se faz. R.-duzda as-
sim a freguezia da Varzea a um s dislrieto, cess*
a primeira duvida ofTerecida peto mipsrfiTi ja
de paz mais votado.
Quauto segunda parle, a lisia, a que se r f -re o
juiz de paz, deve ser ella forneci la iela cantara, e
nao pelo segundo juiz de paz da fragMM d: s.
Lourenco, que todava podera ser ouvido acerca
das ponderacoes feitas na citada Neto. rW em
discussao, resoirea-se quanio a primeira par, que
se offlciasse tambera ao da freguezia de S. lam-
rengo, a iiuem se devia dizer que recoatMerofji
sobre a lista que remetleu, e ze.-se as alteraces.
visto como do livro de qualificaco exislinle no ar-
chivo da cmara, nao eoastova "pelos quarteires o
territorio desligado daquella freguezia para a da
Varzea, e por conseguinte, quaes os indiviJoos
qualilicados voUntes que deviam pwtonni a esto.
Nesla occasio o *r. Hego e Albuquerqoe pede
a palavra e requer que se a diviso dos d>>us dis-
tnclos de_ paz da freguezia da Varzea, feita pela
cmara, nao tiuha vigor, tambem o nao torta a das
demais freguezias. feita pela mesma cmara, a por
isso se devia verificar quaes as freguezias do mu-
nicipio que estavam nesle caso, e se levasse ao co-
nhecimento da presidencia, e juntamente ao dos
primeiros juizes de paz para procederem a eleieio
no sentido de um s districto. Foi approvado e
ordenou-se ao secretario que examinasse o archi-
vo, e apreseotasse na primeira sessao i6 do cor-
rente) dia marcado para esse fim.
Outro do engenheiro das obras do porto, Dr. Ger-
vasio Rodrigues Campello, devolvendo o reqoeri-
mento em que Cypriano Cosme de Souza ped li-
cenca para construir um currat de apanbar peixt
na Cabanga, informa em resposla ao offlcio que a
cmara lhe dirigi que julga inconveniente eoarr-
der-se a licenca pedida para o lugar que foi bali-
tado pelo peticionario.Indefeno-se.
Outro do inspector da sade, Dr. Ignacio Firmo
Xavier, dizendo que tendo de proceder as risitas
sanitarias as boticas desta cidade, pedia cmara
que autorisasse aos flseaes para o acompantoreo
na respectiva visita.Que nesle sentido se dsse
ordem aos mesnios lante,
Outro do engenheiro cordiador. informando .-o-
'
MELHOR EXEMPLAR ENCONTRADO
ILEGVEL


V-.
Diario de rermaaaane* Terca tetra H de Xovemlro e iS4.
\
olhar corn loda aliene*, para o pouco que levo
dito. K' bom que se nao desfructein no ocio as
vantageus das posicdes sociaas o que o patrooa-
nato poltico desappareca das regios do ensino.
A instrnceo primaria o nico bem, que, a socie-
rar em que tein dade despende com o fllho do povo ; baja pois todo
e pVssar ma7ua projeclada na plaqta da cidade, o rigor deiospecco sobre este assumpto. Se ha
m imn n ipmno wn una dita ra tenha de ser
bre o luuutilila, q W *"> TJH
Antonio Jos Gomes do Corren pede !*"
seja permittido fazer um muro em seu terrenoi no
lugar de Sauto Amaro, levaotaodo-o sobre os ali-
cerres existentes, obrigaedo-se por termo a d
lir a parto do mesmo
A trra Ihe seja leve.
Recite,8 de novembro de 1 SO'.
F.S.
em todo o lempo em que dita ra
abena, declara que nao Ihe occorre nada a oppor
pois que as ras projcctadas na planta no terreno
a elle pertencente, se acham aioda fechadas. aun-
dou-se cordiar.
Outro do mesmo, informando o requenmento no
qual Vicente Ferreira da Cunha, locatario da casa
terrea do patrimonio da cmara, e sita a ra ua
Florentina, pede para que Ihe seja permittido tazer
na dita casa os reparos de que ella precisa, assim
como una seta, ele, rom a cndilo
prevaricacao no provemento das cadeiras, procure-
so com toda a energa puni-la.
Outro sim, nao se consinta que professores, que
podem servir de examinadores, se prestem a en-
cinar ao canditatos. Bem sei, que era todos sao
rapazes de sacrilloar a justica ao entersese priva-
do, e sou o primeiro a fazer justica honestidade
de alguus professores desla capital; mas tambem
sei que ocoracao humano propenso compatxao.
Sr. redactores, dignem-se de publicar as liuhas,
qur subraello ao juizo de Vmcs., e da opinao, e
mesma por espaco de seis annos | que me permiltam a mim velho ranceso continuar
sem pagar cousa aiguma ; dizque examinando a a dizer o.que pens sobre a marcha, e dirceco do
referida casa, achou-a
com effeito precisando de etoino publico.
varios reparos, pelo quo Ihe parece poder ser de-
ferida a pretenco do peticionario, accoitando-se a
proposla por elle feila, com a modicacjio de ser o
OSO c fructo por cinco annos em vez de seis, sendo
os reparos feitos sob inspecejio de urna pessoa au-
torisada.Nao se permittio, e ordenou-se ao enge-
nheiro para fazer o orcameuto dos concertos, e se-
rem estes levados praca e arrematados.
Outro do mesmo, informando o requenmento em
que Francisco Ignacio Tinoco de Souza propriela-
rio da casa n. 4o, sita ra do Jardim, freguezia
de S. Jos, pede para quo Ihe seja permittido cer-
car de alicerces para futura editicacao o terreno
que Ihe tica nos fundos da mesma casa diz que
nada lia que oppor a cssa pretenco.Mandou-se
cordiar. ,
Outro do mesmo, dizendo quo cumpnndo com o
que Ihe foi ordenado relativamente ao eselareoi-
mento pedido pelo inspector da thesourana de fa-
senda, declara que o armazem nacional n. 120, silo
ao Fono do Mallos, que (Ora ltimamente incen-
diado, acha-se marcado na planta da cidade para
ser suppnmido, afim de dar-se maiorespaco a pra-
ea all projeclada, e que o mesmo desuno devem
ter outros edificios existentes no mesmo lugar.
Inteirada porque j so cumprio o pedido do inspec-
tor da thesouraria de fazenda.
O Sr. Barios Hego deixa a cadelra da presiden-
cia, que oceupada pelo Sr. Reg e Albuquer-
que.
Outro cilicio do fiscal da freguezia de Santo An-
tonio, pediudo a cmara para .oe marcasse um
lugar onde cstacionassem as canoas corn cal, pois
que os lugares que foram marcados para esse fim
ja se acham todos circulados de caes.Que se res-
pondesse ao fiscal, que osdonosdas canoas podan
ancorar estas junto as rampas dos mesmos caes,
com tamo que as ditas rampas ieassem desemba-
rcadas.
Outro do fiscal da freguezia da Boa-Vista, infor-
mando contra, por nao ser exacto, o que em .-ua
peticao allega Lourenca Mara da Coneeco, sobre
urna casa pertencente Mana Soares, sita i ra da
Esperanza, assevera que a existencia da mesma
casa em nada prejudica a da peticionaria.Indefe-
rio-se a petieao.
Outros (2) do administrador do cemilerio da fre-
guezia de S. Lourenco da Malta, rommunicando
em um, que nao hnuveram enierramenlos no dito
estabelecimenio de-de o Io a 10 do correte, e em
outro, remetiendo o mappa dos que se lizeram des-
de 11 16 do mesmo mez.Ao procurador.
O Sr. presidente Barros Reg apresentou um re-
querimenlo, que foi approvado, no sentido de alte-
rarle a planta oo povoado da freguezia de Jalwa-
to, por se achar ella de aiguma forma irregular,
recominendaiido ao engenheiro para fazer os me-
Inoramentos quejolgar necessano, evitando o mate
possivel que se facaut desapropriaedes, remettendo
a planta com a alteraco feila para se_ pedir ao
Exm. presidente da provincia a approvacao.
O Sr. Reg Maia fez a seguinte proposta, que foi
approvada, declarando o Sr. Barata de Almeida,
que vota va contra porque sempre entendeu, como
emende, que as catacumbas sao prejudiciaes ao
emhellezamenlo, ao estado sanitario e ao bem en-
tendido espirito de rrligiao.
t Froponho, a bem dos interesses da cmara, e
tambem dos moradores da freguezia uo Poco da
Panella, cine se mando edificar no cemilerio da-
quella freguezia igual uumero de catacumbas que
se conced-u freguezia de S. Lourenco da Malta.
Recife, 24deago>Iode 1864.-Hego Maia.
Tendo o Sr. Leal -eve dado cunta da rommissao
de que fra encarregado para examinar os terre-
nos mais apropriados para urna praca do mercado
publico, decidi a cmara que se ordenasse ao en-
genheiro para verificar se o terreno junto da pouur
da Boa-Vista, do lado da casa de detenco terjs a
capacidade. neoessaria
~"B-
O despertador.
Srs. Redactores.Hoo segu para essa capital
o alferes Antonio Muniz Tavares, que foi a pouco
exonerado, conduzindo sua numerosa familia em
urna ciise no centro bastante calamitosa, deixando
saudades aos seus amigos. Praza aos cos que
S. Exc. possa preencher a vaga com outro que
Pastilhas vermfugas de Kemp.
CrbBOM atormentadas por vermes podem ser
aliviadas com urna s Jse de pastilhas vermfugas
de Kemp que sao incitantes em apparencia e deli-
ciosas demais no seu gosto para serem rejeitadas.
Estas pastilhas sao muito procuradas por quatro
motivos ; ellas nao contm mineraes nao precisan)
depois de purgante, effecluara o que se deseja sem
causar dr as crianzas eslam promptas a tomar
raais do que marca a receita.
Nenhnma mai quo j as tenha experimentado
urna vez quer outro vermfugo na sua casa.
A venda por todos os primeiros droguistas no
imperio e em Pernambuco por Caors & Barbosa e
J. da C. Bravo & C.
Os abaixo assignados passageiros do vapor Pa-
rahijba, em signal de agradecimento, dirigem estas
duas liuhas ao seu disiincto commandanle o Sr.
Joaquim Jo= Martins pelas maneiras urbanas o
cavalheirosas com que se dignou traia-los durante
a viagem. Oxal que a Companhia Pernamboca-
na d sempre aos seus vapores commandanles
como o Sr. Joaquim Jos Martins. Um tributo de
preste os)servicos policiaes como foi por aquelle gralidao ao mrito nao a lama da lisonja salpi- eceDeaona ae teMHl aiernas
1 calxas figuras : a A. L. dos Santos.
1 dita vellas, 1 dita arces ; a A. Roben & Fi-
ltro*.
1 dita arcos ; a D. Jos Ferreira.
i dita couro, 1 dita marroquim, 1 dita setim e
Blas de seda, 1 dita cordo branco de algodo ; a
S. T. Bastos.
1 dita cadeiras; a Rocha Lima & Guimaraos.
1 dita chapeos; a Antonio L. dos Santos.
7 fardos e 1 ca xa tecido de algodo, paonode
la e chales de dito, 7 caitas roopa, 4 dita flus, 1
dita boaels, 5 ditas perfumarla, 1 dita enfeites de
flores para caneca, 2 ditas pianoos, 1 dita cartas de
jogar, 1 dita jogos, 1 dita obras, 1 dita agu has, 2
ditas pellos, 1 dita calcado, i ditas botoes de ma-
dreperla, 1 dita agua mineral, 5 ditas papel, 4
ditas chapeos de la, 3 ditas chapeos de seda, 1
ilna clunellasde Ja. 3 barris pregos; a Motrteiro
Lopes 4 C
1 fardo couros, 1 caixadrogas, 2 ditas thereben-
tina, 6 barris alvaiade de zinco, 100 ditos chumbo
de municao, 300 caixas vidros, 2 dilas e 20 bar-
ricas porcelana, 5 caixas mobilia, 104 bailas papel,
400 barricas cimento, 100 cestos serveja, 5 caixas
sardinhas, 20 dilas queijos, 1 dita objectos para ca-
ma, 300 fgigos btalas, 200 barricas farmha de
trigo, 105 caixas tecidos de algodo, de la, pan-
nos, roupas, chapeos, chapellana, calcado, confei-
c6es, mercearia e carl5es ; a E. A. Burle & C.
prestados. Peco Srs. Redactores, que insiram estas caneo os labios dos abaixo assignados, por quanto
seus labios nunca foram dola salpicados.
Recife, 18 de outubro de 1864.
Jos Francisco Lopes Lima Filho.
Padre Pedro Alexandrino da N. Amaral.
Francisco Manoel da Costa Nunes.
Ventura Jos Martins.
Antonio Alves Feilosa Franco.
duas linhas que milito grato Ihe licaro os abaixo
assignados.
Alag-a de Baixo, 28 de oulubro de 1864.
Juvencio de Barros Cava^canti.
Cypriano Js da Silva Jnior.
Antonio Jos de Ges.
Izidoro Mariano de S.
Haymundo Ferreira Portugal.
Francisco Severo de Mello.
geraes de Pernambaeo
Rendimento do da 1 a 5
dem do da 7
4:7634866
9481610
5:712*486
ERRATA.
Tendo sahido com diversos erro o communica-
do inserto na segunda pagina, terceira columna do
Otaria de hontem o ractificamos no de hoje.
No segundo linhas sexta, onde se l pretende,
leia-sepretendendo. o mesmo linhas dez,
ondo se l envlveu-seleia-seenvolverse.
No quarto B primeira linha, onde se l sendo
que o meioleasesendo que se o raeio.
No quinto qaarta linhas, onde se l nao refe-
rialeia-senao refuta.
No sexto e ultimo % linha terceira, onde se l e
assim faremosleia-see assim o foseaos.
80MMEECI0.
!
Alfandega
Rendimento do dia 1 a 5........ 130:5601538 !
dem do dia 7 ................. 33:825,5477
Consulado provincial.
Rendimento do dia 1 a 5......... 4:0465877
dem do dia 7................. 2:6605580
6:7071463
mmsm
MOVIMENTO DO PORTO.
PBLIGigOES 1 PEDIDO.
Ao publleo.
Fui encarregado da defeza de Manoel Carlos
l.eii.io de Albuquerque, pronuuciado no arl. 167 do
cdigo penal, pelo faci de haver assigoado urna
procuracao em branco, em que seu pai Carlos Lei-
lo de Albuquerque figurava cuino outorganle, a
qual servio para lavrar-se a escriptura de venda
fraudulenta de diversos escravos do mesmo finado
Leilao Jos Her
procurei prestar
Seriohem.
Apenas, porem, requer a flanea, o bacharel Gui
.11 ovluenlo da alfandega
Volantes entrados com fazendas..
i com gneros.
Volamos sahidos
i
com
com
fazendas...
gneros...
Dcscarregam no dia 8 de noveubro.
Galera franceza-Solferino mercadorias.
Barca ing,\ez\-Ronatd -mercadorias.
Barca inglezaAnncarvao de pedra.
Barca americanaJfWi'nutaboado.
Escuna hanoveriana Ioojmm Frederickdiversso
gneros. '-,
Sumaca hespanholaPauavinhos. .'?53
Escuna bamburueza.Rcjinadiversos gneros.
.Vfltio entrado no dia 7.
164:3861035 Rio de Janeiro15 das, galera nacional Mindello,
==' de 591 toneladas, rapito Manoel Antonio de
Souza Beltro, eqaipagetn 15, carga farinha de
mandioca e outros gneros; a Palmeira & Bel-
tro.
70g i Navios tbidos no mesmo dia.
;New-Zealand-Vapor inglez New-Zealand, cora-
mandante Louis Anderson.
1063 Portos da norteVapor nacional JaguarWe, com-
mandante M. i. Lobato.
ObservacSo.
Apparoce ao sal ara palhabote de guerra.
327
381
223
840
ALFANDEGA DE PERNAMBUCO.
O Illm. Sr. inspector da thesouraria pro'in
cial, em cumprimento da ordem do Exm. Sr. pre-
sidente da provincia de 8 do cerrente, manda fazer
tanas da sva, e ueste emenhoIPALTA ,^^^^^^^00^ ttRSLTtasf dt Kendtoa'ZsM Z
Banca ante o juiz municipal de | expobtacao. -sbmana dk 7 A 12 do mez db no- | %%*%
v'EMuno ob 1864.
Mercadorias.
EDITAES.
Ihenne Cordeiro Coelho Cintra procurou prender ao
Den conslituinte, ordenando varejos e buscas em
casas e engeuhos onde hospedei-me durante as
puncas horas que me demorei em Serinhem.
E' de pasmar semelhante proceder do indicado
bacharel, mxime sabendo-seque Manoel Carlos de
continuo appareceu em Garaeleira, e em lugares
pblicos tem se achado com aquello magistrado,
sem que este mauifestasse a menor demonstrado
de querer prndelo.
Este fado revella o carcter mesquinho do ba-
charel Cintra, o qual querendo moslrar-se nimia-
mente severo ante o publico, procura d'esl'arle fe-! dem branco.
rir aos -rs. coronel Jo.- Pedro Velloso da Sllveira! dem refinado
e tenente-coronel Coriolano Velloso da Mlveira,que
ale hoje tecm sido os meus mais extremosos pro-
tectores.
Cusa a crer que to baixo sentimento se aninhe
no coraejio desse magistrado, mas o facto verda-
dei ro, e j Sf nao pile por em duvida.
Saiba, porm, o publico que o magistrado que
assim procede 6 aqoelle mesmo que foi o primeiro Idam fina"
criminosodes.-a iralicancia, porquanlo foi ellej Caf bom........
quem veudeu a Joj!. Jeflriques a procrco em {dem eseolha ou restolho \
hranco, dignada por Carlos Leitao, para com ella [dem torrado.......libra
Llavrar-se a escriptura fraudulenta da venda de di- Cfibros.........um
unidades. Valores.
prac!-,, apre-
para a mosma
neste sentido uffiViar ao engenheiro.
Traiando-se da dosaproprjacSQ da ca?a d0 fom.
mendador Ji' 'mioe Lemo's. foram nomeados
5r |irr.|K).-ta do Sr. Gustavo do Reg, os eogenhei-
ros Domingos Antonio Rodrigues e Gervasio Rodri-
gues Campello, para, conforme reconimenda a lei,
darem o suu parecer.
A' requerimciito do Sr. Reg e Albuquerque
niandou-se oficiar ao Exm. presidente da provin-
cia sobre o abuso que est praticando o subdelega-
do da freguezia dos Afogados, S'districto do IVres,
de obrig.ii- que os almocreves conductores de fari-
nha e outros legumes, vendam all os mesmos g-
neros, esiabelecendo para este fim urna praea de
mercado, sem scieucia da cmara, e que pagassem
o imposto de 120 rs. por carga, maior do quo o es-
tipulado pela lei.
Prestaram juramento o 2o supplente do juiz de
paz do 2o di>iricio da freguezia dos Afogadcs, Joao
Carneiio Rodrigues Campello, e o 2odo Io distrieto
da fn-guezia de S. Lourenco, Presciliano Peres
Campello.
De.-pacharam-se as peti^oes de Cypriano Cosme
de Souza, Dmaso Antonio de Alcntara, Francisco
Ignacio Tinoco de Souza, Francisco Jo> Raposo,
Joaquim Antonio Rodrigues, Joo Felippe Caval-
canti, Juaquiui Barbosa de Oliveira, Joaquim Fran-
cisco Collares, Joaquim Francisco de Paula E-te-
res Clemente, John Doneliy, Dr. Jos Paulino da
Cmara, Lourenca Maria da Conceico, Luiz da
Costa Santos, Manuel da Silva Jacome Pessoa, le-
nente-coronel Rodolpho Joo Barata de Almeida,
Jacinlho Soares de Menezes e Vicente Ferreira da
Cunha.
E levantou-se a sesso.
Eu Francisco Canuto da Boa-Viagem, secretario
subscrevi Barata de Almeida, pr-presidenle.
Leal Seve.Reg.Mello.Gameiro.
Abanos......... cento
Agurdente de cana..... caada
dem restilada ou do reino
dem caxaca........
dem genebra.......
dem alcool ou espirito de agua- >
ardente.....,
Algodo em caroco..... arroba
dem em rama ou enx,la. t
Arroz com casca......
dem descascado ou pilado <
Assucar mascavado.....
Azcitc de amendomi ou mendo-
bim......... caada
dem de cuco.......
dem de mamona......
Batatas alimenticias..... arroba
Bolacha ordinaria, propria para
piuarqae.......
versos escravos, e isto mediante a sesean gratuita
de done dos meemos escravos. Mareos e Antonio ;
dem idem em velas
Cha .
Charutos
arroba
um
arroba ^
urna
libra
cento
LOBHESPONDENCIAS
Cal.,
dem branca .
sendo uue essa nnwnracao Ihe havia sido dada por Corno'OGca (x~psJ
o<.rh>.-> Louo para (mandando-a encher) accionar Carneiros ....
pela cobranca de urna Mira, a Antonio Lins do Carvao vegetal .
Pontable. : Cavernas de sicupira
Manoel Carlos foi finalmente preso pelo proprio Cera de carnauba em bruto,
juiz Gnilherme Cintra I por elle mesmo, sem flan-
ea, foi sollo momento depois!!!
Este procedimento, fique certo o bacharel Gal-
Inerme Cintra, nao ferir os seus protectores te- Cevados (porcos)......um
neute-coronel Coriolano e coronel Jos Pedro : el- Cocos (seceos).......cento
les sao superiores a essas mesquiuhas vingancas. Colla.........libra
O ingrato procura evitar a vi.-ta do beinfeilor Couros de hoi, salgados ... t
para nao recordar-se do beneficio recebido; nao i dem idem seceos espichados.
pois de admirar que o bacharel Guilherme Cintra dem idem verdes.....
assim proceda, mas Gque de uma vez convencido
que o criminoso que se assenta na cadeira de juiz
corre o risco de a v-la trocada pelo escabello
do reo.
Recife, 5 de novemqro de 1864.
O bacharel Tlwm Fernandes Madeira de Castro. I Espanadores grandes
Idem pequeos.......
Esteiras para forro de estivas
de navio........cento
ouraria se ha de arrematar a qnem por menos ti
zer o cosido da lliuminacao publica da cidade do
Rio Formoso por lempo detres annos, a contar do
1* do Janeiro de 1866 ao fim de dezembro de 1867,
avadado o costeio de cada lampeo em 291 ris
por dia.
As pe-soas que se propozerem a esta arramataeo
comparecam na sala das sessdes da mesma junta
no dia cima mencionado pelo meio dia, competen-
temente haoilitadas, aonde encontraro as condi-
coes da mesma arremataco.
E para constar se mandn publicar o presente
21800 Pel Jornal-
Tjuww Secretaria da thesouraria provincial de Pernam-
552: buco, 10 de outubro de 1864.
O secretario,
A. F. d'Annnnciaco.
O Dr. Trislo de Alencar Araripe offlcial da im-
perial Ordem da Rosa e jurz de direito especial
do commercio por M. Imperial e Constitucio-
nal o Sonhor D. Pedro II a quem Deus guar-
de etc.
Faro saber aos que o presente ediial virem e
deiie noticia tiverem que no dia vinte oito de no-
venibro do corrente anno se ha de arrematar por
venda a quem mais der era praca publica de.-te
VVJJ | juizo o seguinte :
Um sobrado de dous andares sito na ra do I
Crespo com o numero sete, tendo a frente paraba!
ra do Imperador e o oito para a ra do Crespo '
com varanda de ferro em ambos o Jis, e um
mtia rom jtUktHtfi nara a rija do Imperador o
ra do Crespo rom salas e quartos, avallado por
vinte cinco contos de ris, o qual fra penhorado
por execuco de Joo Frederico Jorge Kladts con-
tra Miguel Jos Barbosa Guimares.
E nao havendo lancader que cubra o preco da
avaliaco arremataco ser feta pelo prego da
1*500
800
800
400
800
900
41500
185000
11500
412O0
511201
21000
15600
800
11200
35000
75000
85000
75000
440
360
280
500
31200
15000
85000.
250
, 300,
15500'
Idem idem cabra cortados. um
dem idem de onga.....
Doces seceos.......libra
dem em gela ou massa.
dem em calda
um
j'fnno'adjudicaco na formada lei.
E para que chegue ao conhecimenta de todos
mandei passar a presente que ser publicado pela
imprensa e afflxados nos lugares do costume.
Recife, 31 de oulubro de 1864. Eu Manoel Ma-
ria Rodrigues do Nascimento, esenvo o escrevi.
Tristo de Alencar Araripe.
4100
600
165
240
108
350
105000
15000
320
500
41000
25000
34 caixas, peonas de ac das mais finas que
bouver no mercado.
Quem quizer vender estes arligos aprsente snas
ropostas em carta fechada na secretaria do conse-
no s 10 horas da manha do dia 9 do corrente
mez.
Sala das sesses do conseibo administrativo, 3 de
novembro de 1864.
Antonio Pedro de S Brrelo,
Coronel presidente.
Sebartio Jote Basilio Pyrrh,
Vogal secretario.
Repartir das obras publicas.
De ordem do Sr. engenheiro chefe interino da
repartico das obras publicas, se fax publico qoe
o concorso para o prehenchtmento das vagas de
conductor lera lugar 110 dia 28 de novembro, s
10 oras 4a manha nesia secretaria, e o de pra-
ticanles e cscruventes no dia 29 do mesmo
mez.
Os concurrentes sero argidos as materias
constantes do programma abaixo transcripto, ap-
provado pelo Exm. presidente da provincia.
Os requer atentos para inscrip^o dos candida-
tos devero ser apresentados at o dia 25, e pode-
ro ser instruidos com quaesquer documentes, ou
titulo scientilico^que. abonem a capacidade dos
mesmos candidatos.
Repartico das obras publicas 26 de outubro de
1864.
O secretario interino
Manoel Lourenco de Mallos.
Progamma do concurso para conductores, prati-
cantes e escreventes da repartico das obras pu-
blicas.
Os exames dos concorrentes aos lugares de con-
ductor da repartico das obras publicas sero an-
nunciados pelas folhas diarias, com antecedencia
de 30 dias.
Os referidos exaraes constaro de 4 parles :
I." Elementos de mathematicas.
2.* Topographja e pratica dos instrumentos.
3.a Elementos de astronoma.
4.* Dezenho linear e de aquarella.
A primeira parte abrange : toda a arilhmetica-,
algebra at equaces do 2o grao, a uma s in-
cgnita ; geometra elementar, at avaliaco dos
volumes, com applicacao a cubaco dos atierros e
escavacoes ; trignometria rectelinea.
Segunda : levanlamenlo de plantas ; niv. la-
mento ; uso e discripeo dos diversos instrumen-
tos, taes cononivds, bussula, graphomelru, plan-
cheta, thermometro, barmetro e redago de rea-
torios, ou exposico des trabalhos executados.
Terceira : systema planetario ; movimento an-
nuo e diurno da trra ; docrlpco da esphera
celeste ; medida do lempo verdadeiro, medio e
sideral ; latitudes e longitudes ierre-tes
Quarta : trabalhos de plantas; peris longetu-
dinaes e transversaes ; dezenhos de coostruceoes.
^Os exames para o lugar de pralicantes consta-
ro de duas partes :
1.a Lingua nacional, abrangendo a escripta. lei-
tura e analyse grammatical.
2.' Dezenho linear e de aquarella, arilhmetica
em todas as suas opera^oes, e geometra linear.
Os exames para o lugar de escrevente, consta-
ro de leitura e escripia, analyse grammatical,
arithemetira em todas as suas operacoes.
Sero examinadores no concurso dos conduc-
tores. O chefe da repartico das obras publicas e
dous engenheiros nomeados pelo presidente da
provincia.
No concurso dos praticanles e escreventes, se-
ro examinadoras pessoas versadas as materias
do respectivo programa.
Depois de concluidos os exaxes e feila a classi-
ficaco dos candidatos, segundo as habihlacoes, o
engenheiro em chefe, far uma exposico ao pre-
sidente da provincia, cmiitindo o seu juizo sobre
o merecmento individual dos mesmos candidatos,
ajunlando quaesquer consideracoes que devam
influir em favor da idoncidade de cada um dos
concorrentes.
Est conforme.
O secretario interino
Manoel Lourenco de Mattos.
O procurador fiscal da thesouraria de fazen-
da convida ao< Srs. Dr. Joaquim Antonio Carneiro
da Cunha Miranda, Francisco Xavier Carneiro da
Cunha Miranda, e o bacharel Graciliano de Paula
Baptista, para comparecerem sesso do conten-
cioso da mesma thesouraria, atim de que reunidos
possam assignar o termo de aforainento de um ter-
reno de marinha que Ihes pertence.
Secgo do contencioso da thesouraria de foseada
de Peruambuco 5 de novembro de 1864.
II. do Reg Barros.
^;.Jo.W.a 8 do corrente, depois da audiencia do
Illm. Sr. Dr. juiz muuicipal da I' vara, .em de ir
" I praca por venda i.'.?.' SHyavo penhorado por exe-
"cueo de Leopoldo Ferreira Maruns iineiro conira
os herdeiros de D. Antonia Mana de Castro. !".' a
ultima praca E-crivo Saraiva.
Arsenal de marinha.
O arsenal de marinha contrata carapinas, ser-
ventes e remadores para o servio das obra e do
arsenal.
Inspecce do arsenal de ma inha de Pernambu-
co 7 de novembro de 1864.
O secretario,
Alexandre Rodrigues dos Anjos.
genro
Aos lllnis. Srs. Domingos dos
Passos Miranda e seu
Dr. Menelan dos Santos
Fonseca i.ins. pela senlldlssl-
ma morte de sua querida Alna
e esposa D. Adelaydc de Miran-
da da Fonseca Mus.
Srs. redactores.Naseido no lempo do governo
absoluto, quando era mais fcil qne o crime fosse
punido com demasiado rigor, do que Qeasse impu-
ne, nao posso accommodar me com as pralicas
destes lempos de progressos, e de preconi.-ada ii-
berdade. Nao creio que hajaprogresso, e eiviltsa-
cao no paiz onde o crime tolerado, e a corrup-
to premiada. No lempo do rei vdho nao ficavam
impunes os empregados pblicos, que fossem ac-
cusados de orevaricacao. Apenas surgia a aecu-
saco, immediatamente se proceda aos mais rigo-
rosos inquentos sobre o facto imputado : sebavia
procedencia na aecusaco ai do iofelis que fosse
convencido de crime, o menos que Ihe cusa va, era
ser desterrado para a Angola. Se, porm, o aecu-
sador era convencido de calumniador, era severa-
mente punido, (piando menos com inhabilidado
perpetua para oceupar empregos pblicos.
Mhs boje se procedo assim ? Nem para l vai I
N'aquelles lempos, que chamara de trevas, j se
teria cabalmente averiguado, e ouhecido, se com
effeito houvera ou nao houvera venda dos pontos
na secretaria da directora do instrucejio publica,
se enio apparecessem as aecusacoes que hoje ap-
pareccm a respeito daquella repartico. E-lou per-
suadido que o governo absoluto, ou ham de des-
cubrir a verdade do facto, ou na impos.-ihilidade de
consegui-lo, por que nein sempre o crime deixa
vestigio, tena por seg ranca, e cautela suspendido
todos os prole-sores, e professoras, que hoovessem
sido prvidos durante o lempo, em que se suspeita
qne houve vvuda dos pontos, sugeitando-os anovos
exames. Era este meio de tranquillizar u pu-
blico, e de conhecer seriamente a aptido dos en-
carregadus do en-ino primario, hoje geralmenic
mal dinjido, por que, com as devidas eacepedea,
se acha niregue a chefes ignorantes de cabalas
eleitoraes, em cujaa tralicancias, e enredos com-
somm 111 o lempo, qoe deviam, consagrar ao ma-
gisterio I
Anda mais : raro o professor de primeiras le-
tras da provincia, que nao agente de correios,
advogado, etc. Ora, como possivel que io dis-
paratadas ;i!'r ib'.iieo'--; se pof.-am armoni-ar T
A directora da iastrucco publica deve pois
Estopa nacional...... arroba
Farinba de de mandioca. alqueire
I dem de aramia..... arroba
Feijae de qualquer qudlidade.
Frechaes........ um
Fumo em tolha, bom .... arroba
dem ordinario ou rcstolho
Idom em rolo bom.......
dem ordinario ou restolho
Gallinhas........ uma
Gomma......... arroba
da' Ipecacuanha (raz)......
l.i'iilia em achas...... cento
Toros..........
Linhas e esteios....... um
Mel ou melaco....... caada
Milho.......... arroba
Papagaios........ um
Pao Brasil........ quintal
dem de jangada...... um
Podras de amolar..... urna
dem de filtrar...... c
Idem de roblo......
Piassava......... molho
Pontas, ou chifres de vaccas ou
novilhos........ cento
dem de louro.
Rap. .
Sabo. .
um
libra
alqueire
arroba
Ao despontar da aurora do dia 2 do corrente em
que a groja commemorava os tinados, foi neste
mesmo dia em que os pais e esposo extremosos
carpiam o fatal golpe quo Ibes traspassava os co-,
racoes pela perda da filha o da esposrt, que d'enlre'
si voara para comparecer perante Aquelle que nos
creou.
Sim, foi nesse dia, que a Sra D. Adelavde de
Miranda da Fonseca Lins, contando apenas 9*mezes Pranches de amarello de dous
e 9 horasdecasada,desceuafriacampapara i>agar o costados
tributo da vida e deixaros pais e o esposo no iran-
io, na dr e na dissolucao por sua perda. Fatal
deslino 11 E quam poder aplacar tamanha dOr ?
Smente o pranto, sim o pranto porque s elle bem Sal ....
explica o que o ooraeo sent. Salsa parrilha.
J nao existe a >ra. D. Adelaydc, ella morreu, Sebo em rama.......
mas nao morrer por certo a lembranga para seus ^em em velas........
iufelizes pais, a quem Ihes coube por sorte criar e Sola em vaqueta......uma
nao poder gozar. Taes teein sido os golpes porque Taboas de amarello.....duza
ho passado. dem diversas....... >
A recente cliaga que acaba de rasgar-lhes os co- Tapiocas.........arroba
coes nao pode anda se achar cicatrisada, e fazer Tatajuba.........quintal
reviver outras sena crueldade ; abstenho-me por Travos .........uma
tanto disso, e smente me oceuparei da Sr.* D. Unhasdeboi.......Cento
Adelaide, digna por certo de saudosa^ recordacoes Vassouras do piassava.....
por suas excellentcs qualidades. Ditas de timb...... ,
Depois de seis mezes de um poso sem mancha, D'las
quz a natureza brindar aos esposos com um frui>, Vinagre.
lo do seu amor, e quando esperanzosos coniavam' .^!fan('e8a l0 Pernambuco,
ver mais estrellados os lacos desse amor conjugal,
a mesma natureza confundio-os dando a morte a
esposa, e os soffrimeulos o a dor ao esposo.
O que c pois a vida ? Um engao e nada mai-;.
. Anda ha bem pouco lempo a ^r.' D. Adelaide
to cheia do vida, promema a todos uma looga du-
racao ; mas oh destino I os seus dias eslavam con-
tados, nao poda mais viver.
Sim, morreo, e com a sua morte emmurchece-
ram todas as esperancas de seus pas, e seu es-
poso, que amargurados de dor c de saudade. nao
podem conter as lagiimas que de seus olhos reben-
tam a cada instante.
Justo e bpm justo esse pranto, chorem pois,
mas nao esquecam a resignado, ella uma prova
que providencia sujeitoua humanidade para
conhecer a sua coragem na adversidade e noinfor-
155000
15600
25000
45iX)0
15800
55000
i45000
85000
850*O
55000
600
25500
255UO0
25000
115000
85OOO
240
900
35000
55000
55000
800!
45000
I5OOO
DECLlfiACOES.
35500
205000
105000
15000
120
400
255000
55000
21*00
1405000
801000
21800
25009
65000
209
105000
65000
500
de
tunio.
E piis, elevemos as nossas preces ao todo Pode-
roso pelo repon so de sua alma.
caada
, 5 de novembro
1864.
(Assignados):
O 1." conrerente, Manoel Peregrino da Silva.
O 2. conferente, Joaquim Ignacio de Carvalho
Mendonc'i.
Apprvo. Alfandega de Pernambuco, 29 de
outubro de 1864.A. Eulalto.
Conforme.-O 3. escriturario, Jooo dos Santos
Porto.
Imporiaco.
Barca franceza S. Andr, entrada do Havre, con-
signada a E. A. Burle & C, manifestou o se-
guinte :
6 caixas vidros; a Ladislao Jos Ferreira.
6 ditas papel; a Jos Marrellino da Ro-a.
50 barris e 50 meios manleiga, 1 eaixo pelles
preparadas ; a Manoel Joaquim Rumos e Silva cV
I Gonros.
I 50 barris e 50 meios
'da F. Jnior.
manteiga ; a Jos Baptisla
0 conselho administrativo para fornecimento do
arsenal de guerra precisa comprar o seguinte :
Para os educandos artfices na cidade de Ma-
nos.
1 ophecleid de d.
1 dito de sib.
1 clavicor em mib.
1 dito de sib.
2 pistons em sib.
2 trompas a pistons.
2 Saxoforo.
2 clarinetos em sib.
4 tringulos.
i flautas em r, de cinco chaves.
6 pares de pello para bombo.
Para o arsenal de guerra.
2 lences de ferro de 1/8 de grossura.
2 ditos de dito de 1/2 dito de dito.
20 quintaes de ferro inylez em barra de 11/2
pollegada e 3/8 de grossura.
8 ditos de ferro redondo de 3/8 de grossura.
8 ditos dito de 1/2 pollegadas.
i dito dito de 2/8.
5 arrobas pregos francezes de i pollogadas a 2
e meia.
As pessoas que quizerem vender taes artigos
. i aprsentelo suas propostas em carta fechada na
secretaria do conselho administrativo s 10 horas
do dia 14 do corrente.
Sala das sessdee do conselho administrativo pa-
ra fornecimenio do arsenal de guerra, 7 de no-
vembro de 1864.
Anfono Pedro de S Barrito.
Coronel presidente.
Sebasttao Jos B. Pyrrho.
Vogal secretario.
Conselho Hflministr-tive.
0 conselho administrativo para fornecimento do
arsenal de guerra, precisa comprar os objectos
seguintes:
Para o presidio de Fernando.
1 lata, agua-ras.
1 barril, alvaiade fino.
2 arrobas, colla da Babia.
1 barril, er.
1 di 10, gsser.
1 dito, oleo de Imliaca.
100 libras, pao de ouro.
24 pinceis finos sonidos.
11 ditos, ditos dito para tracar frisos.
2 libras, pontas de Pars, ou pregos do rame
de uma pollegada.
2 dilas, dilas de dito, ou ditos de dito de 3/
2 ditas, ditas de dito, ou ditos de dito de uma
pollegada.
4 praueboes de cedro.
1 arroba, secante.
10 duzias, taboas de louro.
2 arrobas, tinta verde em massa.
4 ditas, vellas de cera branca de Lisboa de meia
libra.
20 cadernos, papel de Hollanda paulado marca
pequea.
6 resmas, dito almaco greve.
12 ditas, dito dito pautado.
6 duzias, pennas lapis finas.
4 dilas, ditas ditas duas de cores.
Panno de algodo do tecido na provincia proprio
para ensacar la, dous rollos grandes, ou quatro
pequeos.
TIIEATO
EMPREZA
I.EfiIWO & COIMBRA,
Recita e\traordlna la.
QUARTA-FEIRA,9l)ENOVE\1BRO DE 1864.
Tendo querido a empresa retirar da scena o
dramaos Uartyres da Germania, jnlgando ter j
satisfeito a espectaliva publica, conhece que eslava
em erro, visto a concurrencia que cada vez mais
se augmenta ; e v-.-c por isso obrigada, para con-
tentar os apreciadores de to magnifico ; esplen-
dido espectculo, a declarar que continua a fazer
subir scena, at que estejam completamente sa-
tisfetos, o excellente e moral drama em 3 actos e
5 quadros :
OS
IUTYIS
DA
com tedo o sen machinismo e accessorios.
Dar fim ao espectculo a nova e graciosa come-
dia em 1 acto
DE
M.VRMOS.
Gomecar s 8horas.
7IS0S MARTIMOS.
COMPANHIA BHASILEIRA
DE
PAQUETES A VAPOR
Dos portos do sul esperado
at o da 14 do corrente o vapor
Cruzeiro do Sul, commandan-
te Alcanforado, o qual depois
da demora do costume seguir
para os portos do norte.
Desde j recebem-se passageiros e engaja-se a
carga que o vapor poder conduzir, a qual dever
ser embarcada no da de sua chegada, encommen-
das e dinheiro a frete at o dia da saluda as 2 ho-
ras : agencia, ra da Cruz n. 1, escriptorio de An-
tonio Luiz de Oliveira Azevedo & C.
Para o Rio de S. Fracisco.
Pretende seguir al o dia 10 do corrente a escu-
na nacional Carlota, com a carga quo liver
quem nella quizer varregar ou ir de passagem
trata-se com os seus con.-ipnatarios Antonio Luiz
de Oliveira Azevedo Si C, no seu escriplor.o ra
da Cruz n. i.
PARA
o Para
E esperada do Rio de Janeiro em poneos aa a
galera Mindrlh, e depois e peora devora -'-
porto seguir para o Para, para ontfe reres rarga
a frete commodo : qwm qni*r rarrayar, ft m-
tender-se com os con-ignalarios Nwcin aV|-
tro. largo do Corno Santo n. 4, primeiro
('ara Lisboa.
Sahiri com brevidade o patacho r
na da Clona, recebe carga a frrte
trata-se com sen consignatario E. R.
da Cadeia n. 55, escriptorio.
Para o Porto.
Obrigue portuguez L'mo, sane coma
vi Jado por j 1 ter a maior parte de sea
ment prompto, e para o resto qne anda Mu ra-
la-! e com o consignatario Jet Joaquim Lana Bai
rao, ra da Cruz n. 18.
Para o Hio re Janeiro
esperado era poucos da- o brigue aacwnai
Almirante, qual ja lem parP; de sua carga enga
jada ; para o resto que Ihe f.ilu e escravos fr-
e, para os quae< lem excedentes cotnnvxJon, araU-
se com os seus consignatarios Antonio f.tiiz de Oli-
veira Azevedo A; C, no seu e.-Tiptorio ras da
Cruz n. 1. ___________________________
Para o .%
segu com milita brevilade o hiate Doms anm^s
a tratar com Han limaos.
OMPAjrTHIA BRASLLEmT"
DE
PAQUETES A VAPOR.
F. esperado des portos o or t.
at da I* do crrente o vapor
Apa. commandanle. Carlos Anto-
nio Gome-, o qual depoi* a 4*
mora do ros m me seguir para
snl.
Desde j recebem-se passageiros e taoJa-se .
carga que o vapor poder conduzir, a qual *rvera
ser embarcada no dia de sua chocada: earom
mondas e dinheiro a frete at o dia da sabida a- -
horas, agencia rna da Cruz a. 1, uniiansi V
Antonio Luiz de Oliveira Azevedo A C
Para o Hio de Janeiro segu c. m mnita bre
vidade e palhabote brasileiro .tr/**r, recebe eat
ga a frete : a tratar no escriptorio de Amona Ir
mos, ra da Cruz n. 3.
fes
os portos do
LEILOES.
LEIUO
DK
HOJE.
O agente Pestaa vender por coma raa 4>-
qucui.perieneer 25 a 3 caixas rom esceeafc.
passal em lotes a vontade : terca-feira ft 4o exr
rente pelas 10 horas da nianha do armazem d
Annes.____________________
DE
tro osciavo cosinheir, ir *-
Siiel, n;.(o, Ua t 30 aiWW.
CORDEIRO S MES
autorisado polo liquidalario da ma--a fallida *
Jo< Marques dos Santos A/uiar 4 C, far leil*
do escravo cima mencionado.
HOJE
as 11 hora* ila manha no armazem da ras
Cadeia do Recife n. 48.____________^^_^__
LKILAO
DE
Urna tabernm
Xa tfravessa ihmi: ,
Toira-lo'ua 8 do corrente > \f fan<
em ponto.
Francisco ele>iii l?aias
far leilao por intervencao do agente Cordeiro S
mees, dos gneros, arroaco e ulencilios da tobeT
na cima. 0111 um ou mais lotes a vontade.
DM
. Escravos de ambos os
sexos com, hobWdade*
Terca-feira 8 de carrale as 11 beraa.
CiOffiDliftQ) SlifJgS
vender em leilao uma escrava crioula de na*
20 a 30 anuos, ptima eo-inh. ira, engomma.lr!r..
quilandoira etc., e outros escravos rom hibiliid
e sem ellas.
Na mo.-ma occasio vender um cavallo boniu
figura com andares etc.. cujo leilosera eaVctnatl-
no armazem da ra da Cadeia do Recife W.
LLLAO
Qaarla-feira 9df novpmhrt, as IJ k-
ras, ra da Cadeia n. .'i;t araaze
DI
Uma casa lerroa n. 1!) A .-ita ra do Soreto. etn
foreii o, edilirada ha pouco lempo, tem t sata- >
2 quartos, cosinha fra. cadma meetra e axia-
tal murado, rondo 240-5 por anno.
Pelo agente Euzebio >e vender a rasa tsrrra
como cima descripla pelo maior proco qm -'
achar, s chaves m acham na casa junio n. tt.
LEILAO
hw:m lijfifTe
Qfiarla-feira!) do corrale i* 10 bara*
em poni.
DR
10 barricas con a verdadeira gran
ero boies n. 97.
O agite Piulo far b-iio por coma e raa> t
quem perteneer de lO barricas cea
graxa n. 97, seudo o sou (amanto rm
ao coslurne, no armazem de J. A.
rna da Cruz n. 26.
DE
Trastes e (nitros artigos de ca#i
QaarU-reira 9 ds rerrrtle as 11 lana.
Cordn o Simos fara ioii.io de diver* move
rry.-iaes, machinas para costara, secrrtarm para
escriptorio, quadros, espelhos, nHogioi, etorefa,
miudezas e outros mnitos a-iigos de gas*
seja uma rica mesa redonda loda de
more.
Ser efectuado no armazem roa 4a
Hecife n. 48.________________________
LEILAO
DB
Urna taberna.
Una da rnxala **
(Juarla-ffir.i 9 do corrente i 10
em ponto.
CORUEIaO SIMCES
far leilao requenmento de Joaquim fraasaa
da Silva Juniore mandado do lilm. Sr. Dr. jaa
e-pecial do commercio dos g-neroa, armaci r
utencilios da taberna a-.-lma referida. ^
mais lotes a vontade dos pret
podra
aor
MELHOR EXEMPLAR ENCONTRADO


Otario e JIMtM Tr*? lelra s df Voverobr 4e ift4.
liencillos de hotel
Depois de efectuado o leilo da taberna cima
dita o mesmo afate tem de expdr em leilo os
utencilios do hotel a ra da Cruz a. tL requer-
nienlo do mesmo e resudado do Itln. Sr. Dr. juiz
do comniercto, __________
M
5(i0 caixa* _atns de Italia.
Uuarta-feira & do comente.
E. A. Burle t C. Uro leilo por conta e risco
de quem portean e por iniervenco do agente
Pesua de 500 rajxas inclasiv ifl metas cora
masas ortidas macarrio, Ufharim e aletria mul-
to oovas as quacs sero vendidas em lotes a von-
tade dos compradores : qoarta-feira 9 do correte
pelas 10 horas da manha no armaiem do Annes
defronte da alfandega.
"ijilo
Da
Casa de buhar 'la roa do Imperador
junto a ordem terceira de $. Fran-
cisco.
O agente Almetda competentemente autorisado
levar a leilo a casa de buhar do ra do Impera-
dor constando de 2 buhares ltimamente forrados
com tolos os seus pertences, bancas de pdra, utn
rico fltsiro de ainarello envidracado, espelho, qua-
dros gamo, bancas e raais obje.:tos constantes da
relaco que se acfta em poder do raesmo agento,
bem como o titulo pelo qual o dono possudor
de dito estabelecimento o qual se acha desembara-
do de imposos.
Sevtafeira H d corenle s 11 horas.
COMPENDIO DOLOROSO
que conlem o oflieio de Nossa Senhora das
Dores; o modo de resar e offerecer a ce-
ra, um setenario e mais outros exercicios
de piedade e devocao; ordenado pela ir-
mandae dos servos da mesma Senhora,
que se acha erecta na egreja de N. S. da
Pentra do imperial hospicio do*reveren-
dos padres missionarios apostlicos capu-
china italianos de Pernarnbfjco, approva-
do por S. M. i, que Deus guarde; dado
luz por devogo do muito reverendo
padre Fr, Placido de Messtoa.
Vende-se a 320 rs. na livraria os. 6 e 8
da praca da Independencia
Coupanhla idclidadc de jgjf
seguros martimos e ter-
restres estafteleclda no
Rio de Janeiro.
AGENTES EM PEPNAMBUCO
Antonio Luiz de Oliveira Aievedo k C,
competentemente aulorisados pela direc-
tora da companhia de seguros Fidelida-
de, tomam seguros de navios, mercado-
rias e predios no seu escriptorio roa da
n .!.
JLEjAO
Existe para alujar duas casas na ilha de
Henifica, com coramodos para familia, banho na
porta : a tratar na ra larga do Rosario n. 36.
O Sr. Pompilio Cavalcanti de Mello, acad-
mico do 5 anno, tenha a bondade de apparecer no
, largo da matriz de Sanio Antonio n. i.
Movis
DE
RL\ 110 IMPERA
DOR N. 22
tiraude armazem de Untas.
Tem a venda :
1 Productos cbimicos medicinaes os
mais Importantes em medicina.
2. Prodaclos chimicos e ntensis
para photographia e outras industrias.
3. Todas as malerias e utensis
I empregada na pintora a oleo e a col-
la para pintores, tintoreiros, enver-
nisadores, douradores e vrdraeelros.
Joao Pedro das Nevos,
Gerente.
Aiuga-se urna ama que satba bem coziahar e
de boa conducta, preferindo-so eserava : na raa
estreita do Rosario n. 32, prfmelro andar.
Na praca da Independencia, toja de ourives
n. 33, compram-se obras de ouro, prata e pedias
preciosas, assim como se faz qualquer obra de eu-
commenda, e todo e qualquer concerio.______
Precisase alogar um escravo para-comprar
e fazer outros servicos de casa de pouca familia *
na iravessa da Madre de Deus, armazem de Barros
& Silva.
f__ A ntonio Luiz de Oliveira A ze -
vedot C
A_*lte do Banco tlno do forto.
Competentemente aatortsados acam por lod o
os __""** ,0*)r,> mSB,a Banco para o Pollo s
Limo*, e para as seguintes- agencias,
sobre Banh of London.
Londres
Ph
ifeOterp
Barcellona
Madrtd
Cdiz
Sevtlha
Valencia
Amarante?.
Arcos de Val oV
Vez.
Avetr.
Ksrc-eflo*.
1999(09.
Be4*-
Braga.
Faro.
Oliveira
u'i?.
rewtffeT.
Tavira.
na
Prederlc 3. Ballin & C.
Joao Gabe A Firho.
Francisco Rahoba & Balllsta.
Jaime Merie.
Crdito commercial.
Gonzalo Segoria.
M. Perera V. Hijos.
Em 1'ortcbai..
dAze
Angra Terceira.
Camino.
Casrette Branco.
Chave*.
Olmbra.
Covilha.
Elvss.
Eniwm*.
Evora.
Fafe.
Pinltal.
Porm-alegre.
TTmmar.
Vffla Nora do
Figneira.
Guarda.
Guimares.
Lagea.
Lagos.
Lamego.
Le Irla.
Mt.nc.5o.
Woworva.
Rgoa.
S.'i*al.
Vianna do
(rifo.
Villa Real.
Madeira.
S. Miguel.
MDANCA
o
A muito acreditada fabria de licores, de Sonre itlima'i. msdoa-flspm
das Cruzes n. 36, onde foi o armazem Progivssista.
Neste estabelecimento aprompla-se rom acio e brevidade qualipier ettcoaawnd*
tanto para dentro da provincia como para lora della-
EnrontrarSo os freguezes todas as qualithtdes d- bebidas tqmitmm fabricatas
com todas as regias d'arle ; nao se usando do preparaooi-s venenosas paia poder omW
barato. Vende-se em porroes e a retalho, lano etigarraldas como a medula.
Licores de todas as qualidades ordinarios e unes.
Genebra em botija.
Dita de laranja qoe vende-se lambeta por medida,
Agoa-arJente de todas as qualidades.
Espirito de vinho (alcool) de 37u
CAPIL
De superior qualidade e de diversas finetas, assim como o ra mnrto apreriafei
orchala.
,S 'Zi >>'' V*f kfl|
Qts-
com> sojam:
tima mobllia de mogno a Luiz XIV com um so-
f, 1 mesa oval, 2 consolos com lampos de pedra,
cadeiras d.! bragos, Sditasde- batango e 18 de
guaroicao, 1 guarda vestido de mogno, toilel, 1
toucador de mogno, 2 commodas, 1 cama de mog-
iio, I candelabro decrystal, 2 caslicaes e mangas,
3 caridieiros a gaz para cima de mesa, 1 cama
franceza, 1 guarla ruupa, 1 mesas de amarello, 2
ditas de louro, 2 cabides, bandeijas, candieiros e
muito? outros objectos per'.encentes a urna casa de
familia.
Sexla-feira ti docorrenle-
Ra da Cadeia n. 30-
O agente Pinto far leilo por conta de urna pes-
.-oa que se ictirou desla provincia de todos os mo-
vis cima descriptor, asistentes no armazem da
ra da Cadeia n. 36.
Principiar as 10 horas.
Kl-/.vcw*i",MWMIi i
ZSJBT
Aos IO:0O!5gOU e 3:0000i0.
Sabbado i2 do corrente mez, seextrahi-
r a primeira parte da primeira lotera
(II9") a beneQcio da matriz de Nossa Se.
nhora do Rosario de Goianna, no consistorio
da igreja de Nossa Senhora do Rosario da
fregoezia de Sanio Antonio.
s bilbetes, meios e quartos acham-se
venda na respectiva thesouraria ra do
Crespo a. 15.
Os premios de 10:000^000 at 20(500 J
sero pagos urna hora depois da extracto:
at s 4 horas da tarde, e os outros no dia
segoiote depois da distribuiclo das listas.
Servindo de thesoureiro,
______________Jos Rodrigues de Son?a
Typagraphia Liberal.
O senhtires qoe forem credores da typographla
jbeial queiram apresentar seus ttulos, de qnal-
ijuer especie, ao Sr. Leodegano Antonio de Olivei-
ra, na mesma lypographia, ra das Flores n. 3.
! DENTISTA DE PARS
10Ra Nova-19
Frederico Gaatier, cirorgio dentista,
faz todas as operacoes de sira arte, e cet-
loca denles artiflciaes, todo com superio-
ridade e perfeico, que as pessoas enten-
didas lhe reconhecem.
Tem agua e pos dentificio.
Francisco Pinto Ozorio continua a col-
locar dentes artificiaos tanto por meio de
molas como pela pressao do ar, nao re-
cebe paga alguma sem que as obras nao
fiquem a vontade de seus donos, tem pos
e outras preparacoes as mais acreditadas
para conservacao da bocea.
O carreo
para
Estando permanente a escola central do metho-
do Castilho na ra da ponte da Gapanja n. 9, o
abaixo firmado pede aos senhores distribuidores
das cartas docorreio, as entregucm na loja de li-1
| vros ns. C e 8 dos Sr. Figueiroa & Filbo, que llie
| fazem o obsequio de pagar o porte.
Fraucisco de Freilas Gamboa,
Cas;.
Ainda est para alugarse una casa em San-
t'Anna de dentro, concertada e pintada de fresco,
moito fresca e com bastantes commodos : a tratar
na ra da Gloria n. 94. ____
Urna mulhor honesta e de bous eo-tomes,
offerece-se para ama (' ">* di hiimm tuir. nn
de pouca ramilla, para serviejs internos : na ra
de -anto Amaro n 5.

v
15^ U\ Flltlllill
AOS 101000.000
Bbele garantidos
roa do Crespo n.

costumo
muito fcli
so acabou
Sania Isa-
23 e casas do
O abaixo assignado vendeu nos seus
zes bilhele garantidos da lotera que
de extrahir a beuelicio do theairo de
bel,o setrointes premios:
V. 1'iSti dons quartos com 6:000|OM
N. 798 um meio com 1:1005000'
E outras militas de 2005, 100-5, 405 205 e 105-
Os poBSUidores podem vir feceber sem 05 des.
son.os das leis ni Gasa da Fortuna ra do Cres-
po n. 23.
Ae'iam-se venda os da primeira parte da
nrimeira loteria a beneficio da matriz de Goianna,
se extralur no dia 12 de novembro.
Pre$o.
Bilhetes inteiros..... 12500G
Meios......... 65000
Quartos........ 35000
Para as pessoas que comprarem
de 1005 para cima.
Bilhetes........ 115000
Meios......... 55SO0
Quartos......, 25750
Manoel Martins Fiuza
se
A pessoa que quer dar 1:0005, dando-se-lhe
W& mensaes pelos juros, pode procurar nesta ly-
pographia urna carta com as iniciaes N. N. N.
As pessnas qoe mandaram concertar violoes
na ra das Calcadas n. 38, queiram ir buscar no
Oraso de oito dis, do cintrarlo sero vendidos para
pagamento dos ditos concertos.
l'ma boa casa terrea para familia
esl por alugar-se ra da I'nio n.
39 : quem pretender dirija-se ra
da Aurora n. 10. Tambem alugam-
se?as lojas n. 44, ra da Aurora.
Aluga-se urna casa terrea na ra Augusta n-
01, com 2 salas, 4 quartos, cozinha fra, quintal e
cacimba : a tratar na ra das Cinco Ponta? n. 140,
oa no caes do Ramos rr. 4._______________
Offerece-se urna mulher para lavar eengora-
mar com perfeigao : na ra do S. Francisco, ou-
tr'ora Mando Novo n. 48^_____________________
__Preca-se de urna ama que saiba cozinhar e
fazer toda o servico interno de casa de pouca fa-
milia : na ra da Cmcordla n. 38.
fcnsiuo 4e preparatorios.
O Dr. F. N. Collaco, tendo de leccionar a seu fi-'
Iho em inglez e philosophia, almitte alumnos, que
pelo lempo das ferias queiram frequemar urna ou
! outra destas disciplinas assim como arithmelica e
geometra: os pretendentes dirijam se a ra do
I Imperador n. 89, primeiro andar.____________
l'recisa-se alagar urna eserava de raeia ida-
de, ou um mole nie para o servico de urna casa de
pequea familia": na ra do Mondego n. 99 se di-
r quem precisa.___________________________
Manoel de Soma Marques, subdito portu-
guoz, retira-se para Portugal._____________
Precisa-se alugar 11111 escravo para o servico
de. um pequenj sitio ; a tratar no mesmo, ra do
Trempe n. 2.________,_______________________
A'uga-se urna boa casa com bons commodos
para grande familia, na povoaco de Tigipi : a
tratar no largo do Carmo n. 13, ou no mesan lu-
gar com Luiz Marques da Cunha._______________
Pede-se pessoa que achou una bezen inlia
que no da 3 do corrente.se estraviou de urna boia-
da que vinha da povoaco de Beberibe, de a levar !
ou mandar dar parte no Salgadinho junto ao sitio
grande, que ser pago o seu trabalho.________
Angele Borneo Pinheiro declara ao respeita-1
vel publico e principalmente ao corpo do commer-
cio, qoe Manoel Garrido deixou de ser seu caixei
ro desde 31 de outubro prximo passado.
Antonio Joaquira de Mello, antigo advegado
nesta cidade, e procurador fiscal aposentado da
thesouraria de fazenda, emprego que servio por
mais de 22 annos, contina a advogar em todos os
ramos do civel e crirae: na ra do Imperador
n. 14. ,
Precisa-se de um caixeiro de 14- 16 annos,
qoe tenha pratica de taberna e qne d fiador a sua
conducta, prefere-se Porlugnez ; na ra do Rosa-1
re da Boa-Vista n. 2. defronte da igreja do Rosarlo
Precisa-se de ama ama : na praca da Boa-
Vista n. 14._______________________________
Firmino Pacheco Gomes declara ao publi-
co e especialmente a*js seus freguezes, que mudou
o seu estabelecimento de padaria da ra dos Pires
para a praca da Boa-Vista n. 14.
Aluga-se utna casa 00 ('.achanga, sita no lu-
gar do Sertaotinho, margem do rio : a tratar na
ra da Cadeia Velha n. 27, loja.
Criado e escravo.
Na ra do Hospicio, sitio n. 8, casa terrea com
porto de madeira, precisa-se de um criado de bons
costunres ; e tambem so compra um escravo de 12
annos para cima, que nao tenha vicios nem acha-
ques^_______________________________________
O dono da antiga fabrica de charutos e ci-
garros, sita na esquina da ra de Hoctas n. 1, ten-
do feito reduece uos precos de suas mercadorias,
tvmvid aos seas freguezes a virem honrar seu es-
tabelecimento com devida proteceo de que carece
por se aehar com um variado sortimento de cigar-
ros e. charutos fiaos dos autores mais acreditados
da Babia, cachimbos, fumo para os ditos, fumo em
*>Iha. fumo americano, dito dito em latas, e diver-
so artigos para os fumantes, em guanto a quali-
^lade e prer;r gsrante-se nao prefndirar os fre-
g ticte.__________ .
Afaga^se um ^oliratlo-dfl um andar, alt* u
baixos, para morada de urna familia, no bairro de
Santo Antonio: quem IIver annuncic.___________
Precisa-se de urna ama para compiar, cos-
nhar e engommar : o* ra da Cadeia o. t9.
- Precisa-st. do um rapaz que- tenha pratica de
taberna : na ra do 3cfgo taberna n,..16._______
TINTURARA.
Tinge-se com perfetcSo para qualquer
cor, e o mais barato possivel: oa ra do
Rangel n. 38. seguudo aidar.
AMA
^asa para alocar na nm d Aluga-se a principiar em de Janeiro* prximo
futuro o sobrado de tres andares da ra do Crespo
n. 9 : quem pretender, dirija-se ao estabelecimen-
to da loja do mesmo sobrado, ou uo de n. 13 da
mesma ra. ^_______
Precisa-se alugar urna eserava que saiba co-
zinhar, engommar e vender na ra, sendo de boa
, conducta, paga-se bem : na ra das Cruzes n. 36,
primeiro andar. _
193 RA HffUL if 3
Isaac Esnaty
Fabrica do rap imperial.
Isaac Esnaty tem a satisfacao de participar ae
\ respeitavel publico que se acha estabelecido na ra
Imperial n. 193 com fabrica de rap denominado
RAPE' IMPERIAL, cujo rap fabricado igual ao
rap de Lisboa, e muito melhor por ser mais tni-
co e muito mais agradavel e convencido o fabri-
cante da superiondade do seu rap, pela experien-
cia de trinta annos que tem deste genero, e dentis
o certificado junto para mais seguranza dos com-
pradores o fabricante fu responsavd pelo boui
resultado do seu rap, garautindo ao mesmo lempo
o dinheiro do comprador que por accaso nilo gos-
lar (o que positivamente nao de esperar) e sendo
este precioso rap digno do prego de tres mil ris
a libra porm como o principal desejo do fabrican-
te 6 de ganhar crdito em lodo o imperio e lam-
bem para chamar allenQo dos amantes da boa pi-
tada como tambem dos exportadores deste genero
tanto para o mato como para oulras provincias, li-
mita .rnente o prego reduzid de mil ris por li-
bra a retalho o cm porgo de 10 libras a 900 lis
e era porco do 50 libras a 850 ris e em porcao
de 100 libras a 800 ris e em porco de 1000 libras
com o dcsconlo de cinco por cenl ou a tres Metes
do prazo firma garantida a a concurrencia dos senhores compradores em re-
muneraco da boa pitada examinada, Spprovada e
O fabricante franqucia as amostras (gratisi do
seu rap lauto na fabrica como tambem |nos dep-
sitos ra da i'.ni/, n. 31 loja do sr. Raphael ra
Uireila n. I i taberna.
Brev-mente apresentar a venda publica oulro
rap fabricado igual ao que se fabrica nesta e an-
da para melhor, como tambem : rap princeza,
rap grosso e meo-gross>, ludo a precos muito
mais reduzdos para mais animar os senhores ex-
portadores deste genero.
N. B. Nos dias de sabbado a fabrica nao se
abre.
CERTIFICADO.
Certifico que submeltendo a exame a amostra
do rap denominado Imperial, que apresentou a
esta repartic.o o -r. Isaac E-naty, fabricante resi-
dente na ruk Imperial, casa n. 193, declaren o pe-
rito Mfhe*do para esse fim, o r. Pedro Maurer,
qoe nao havia inconveniente algum em ser expos-
to venda, aliento a (|ue nenhnm permeio nociso
compromeiia a saude.
Inspectora da sade publica, aos 5 de outubro
de 1864.
Dr. hjnacio Firmo Xavier,
Inspector da sade publica.
Trapiche da Gambnu
\li'aiit!c;'iilo por carta imperial de 2('>
de marco de 1863.

Estefantigo e importante estabelecimento, um
dos mais bem montados desla corte, com vasfissi-
mas caxias para arrecadaijo de assucares e ou-
tros gneros nacionaes ou estrangeiros todas cor-
tadas por triihos de ferro assoailiadas e forradas
de madeira com guinchas em todas ellas para ar-
rumacio e safamento de gneros, com urna ponte
sobre*o mar, de 600 palmos de extenso, com p-
timos guindastes, nra pessoal muito pratico neste
servico, pro|)6e-se a armazenar assucar em caixas,
feixes ou barricas pelo tempo de seis mezes por
40 rs. em arroba e em saceos 30 rs. ; as madeira?
de qualquer qualidadeque forem nelle depositadas
pagaro pelos primeiros seis mezes o mesmo que
actualmente pagam por tres mezes nos demais tra-
piches e dos semestres qtia se segnirem tern um
abatimento de 20 por cento ; recebe
Villa do Cunde. Pbrlimo.
Villa Real d* Vizsu.
S. Antonio. Faial.
O IMFKHIO.
BafHa. Maranbo.
Jtto do Janefro. Para.
Quaiflfler stnnra i prazo on A v1sta,podeTido 1(h?o
os saques prazo seren descontados no mesmo
Banco a razao de i por cento ao anno : a tratar
na ra da Cruz d. I.
O subdito francez G. de Laillucar parle para
o Rio > Jaaeiro.
Precisa-seda rtm forneiro 5SS : na padaria
ero SartloAoTirn. atraz da furrfhcrr do 8r. Starr.
O abaixn assigxado. temi perdido urna letra
da q.unlia ue 1:4005 sacada pelo annuticinte e
aceita por Bealo Jos DnmiogHes, e garantida pela
firma social do Alfredo de Alhuquerqne Marlins
Perer& C,, previno ao mesun. aceitante que a
mnguem pague seno ao sacador Jos Teixeira da
Costa.
^
L\
NO
ABMAZES
\v>
-di)
Antonio ioafuw d* Carvail*i Meneze avisa ^. o
ao respeitavel corpo do commercio e ao poWico $j$ homens e meninos.
dW 9 du agos-to prwiimo
p XJBTRKXRO VEROS.
& Neste esubelecimento ha sempre nm sortimento completo de rotipa u .le'
3 todas as qualidades, tambem se manda fazer por medida, vontade dos c*mi"r-
| rentes, para o que tem um dos melhores professores, assim como tambern tem ,i
grande e variado sortimento de azendas de todas as qualidades. para MfeoJ as.
em {jerf. qop 4t o
[ms*n MBOMlHJ a wH*edad qw tirita na pada-
ria na rus das Cim Puntas n. 140 oom Amonio
Jacioino Cear, qm gyrava soto a firma de Cesaf &
Meuetes, t tem admetiido deaM data rm dianle Ct-
mosen socio a Belmiro Pe.-soa Esteves da Silva,
\ ficando igualmente injerto a ludo o activo e passivo
da dita padaria que gyrara sob a firma de Mene-
zes 4 Silva.
Antonio Joaquim .le Carvalho Menezes.
m Casacas de panno preto, 350 e
ji| Sobrecasacas idem, 30,4 e .
VM Paletos idem e do cores, 254,
2 20*. W e......
2 Ditos de casemira, 20f?, I5(?,
m 12, \0Se......
^ Ditos de alpaca, 5)5, 4t? e .
jjj Ditos ditos pretos, 9$, 7(5,
51. 43 e
Quera precisar do urna ama com buneabUD
danle leite, dinia-se a pr.iea oa Boa-Vista, botica- Wg I)tos d(J brm fl de ^
res,4|5,4,3S00e. .
Ditos blanco de linho, )5, it e
Ditos de merino preto de cor-
dio, 105, ~'& e.....
Calcas de casemira pret, i 5,
105. 85 e......
Ditas de cores, 95, 85 e. .
Ditas de meia casemira de co-
res, 55000 e.....
Ditas de princeza e merino pre-
Menezos ft Silva oVclara ao corpo do com-
mercio e ao publicu em geral, que esto liqaida-
das todas ;ts IraoMCOOiM que haviam da extincla
tirina Ce.-ar Cv Menez.?^_______________________
I'recsa-se de iiih caixeiro at idade de 14
annos, que d fiador a sua conduela : na ra do
Rangel rt. 8, deposito._______________
Precisa-so de urna ama que saiba culi nhar,
para tan de homem Softere : na ra Direita n.
7S. reflnacao. _
Aluga-se urna eaa assobradada, roa $ quar-
i.w, 3 alas, quintal innrade. Mmto a prlm.-ira sala
forrada de pappl, cacimba com agua de beber, na
ra do Progresan n. 14 : a faiiar na raa Ja Praia,
armaz.im de carne secca n. 34 juulo a ribeira do
peine. ____ ___,
Se o annnn-'o que faz o Sr. Arcenio Antonio
da Ctwha Miranda s.ibre o sitio dos Torree-, na
freCMtia da VfCea, e *c o Alexandi'liia Perpetua de JesUs Maia. porque nao
consta que tenha oatro la com esse nome, decla-
ra-se em lempo' qne ella nao tatorlsoii A ninghem
para cfryetider._________________
_ t ii nnlilifik :
liajnia.i lMiiianuiv*-^itf'itfH>-x~-Hfjtrra- na ra
.la (Fur. n.31, declara qtw por lhe nao convlr dei-
xa n ter em deposito o rap annunciado pelo Sr.
Isaac lisnaty, h que enlregou ao dito senhor o ra-
p deposita.!., sem que Qzesse venda alguma, e que
por osle fteam completamente nullos us tres an-
nuncios estampados neste Diario a tal respeito.
Pelo prsenle se convida aos irmos da Se-
nhora Sant Auna da irmandade erecta na igreja da
Santa Cruz, para que comparecim no dia 10 do
correte, as 7 horas da note, no consistorio da
mesma, alim de proceder-se a eieicao da n>va me-
sa regedera, licu lo os mesmos irmos c nos de
que se nao comparccercm como tem acontecido
p ir varias vete, a eteieSo se f.ir com o numero
dos irrios presentes.O secretari >,
Francolino Elenterio Ferreira Chaves.
to de cordio, 45500 e.
Ditas de brim branco e de co-
res, 55. 45500, 45 e .
Ditas de ganga de cores, 35 e
Colietes de velludo preto e de
cores, f5 e......
Ditos de casemira preta, 55 e
Ditos de ditas de coros 55
45 e........
305000 ^ Ditos de setim puto. 50ij0]
255000 Ditos de ditos e seda branco,
I 65 e.......5OOt]
105000 Ditos de gorgorito de seda
pretos e de odrot, ''*. > i *5
7500'J Golletes de nsto <; brim brai-
35500 co, 35500, 35 e UN
Serotilas de brim de linho,
3#500| _^4W e......iSAIJ0
Ditas de algodo, llifiOe. loiOO
.50!-", Camisas de peios do linbo.
00" W, 35 e......X4500
Ditas de madapoilo, 25500.
55000; 25 e........ 15600
Chapeos 75000 cezes, 105. 96 e. 8-5.; "5000 Ditos de fltro, 55. i 1,35500 e 2:fO0O
Ditos de sol, de s^da. li>,
450uo 115, 75 e......"
Coliarinhos de linho fino, ulti-
45000 mamodadazia. i,.
Sortimento completo de grava-
25500 las. 5
25500 Toalhas para rosto, duzia, 115,
i e........ 5O00
75000 Chapeos deso, dealpaca, pre-
4:5000 tose de cores..... : *)
Lenc-ies de bramante de linho. 35000
355(X) Cobertas de ciiita chincha.. 25i*00
VJWJ
BAGARA FILM
1)0
mm\L
Alt
I1C
6
4 I %
loja
Troca-se ditas notas por azendas.
da raa do Crespa numero
t
A abaixo asslgnada faz puidico s autoridades
competente que de tres easinhas de lalpa que
possuio o lina.lo seu marido Jos Ferreira, na Ira-
vessa do Freitas, a de n. 16 tem um p d coquei-
rn no finido e M em praca por exeeneo da fazen-
da. e as de r.. 14 e l demolidas, etiste o vo de
60 palmos, n qUK lhe pertencente a posan. Mean-
do re.-p.msavel a fazenda da quantia de 265696 :
assim qualquer prel.'ii lente as inesmas trras be-
neliciadas pelo dito seu marido J.is Ferreira, diri-
jase tratar com a vinva, na ra do Amorim nu-1
mero 13.
Ignacia Mana do Carino.______
Precisa-se de urna pessoa que se encarregue,
do servico de urna cocheira ; a tratar na ra Bella
numrro_5.___________________________________I
De ordem do director ra sociedade theatral
diindense, convido a toilos os membros da mesma
para urna sesso em asscmbla geral. as S horas
da larde do dia 9 do correnie.
Olinda 7 de novembro de 1864.
Ilelarmino l'ereira de Oliveira,
Io secretario.
Quem comprar de cem mil ris para cima dar-se-ha ao comprador -> lucro de e.ri-,
por rento.
Aproveem todos. Aproveilem todos.
Fatendas de apurados gostos yindas de Faris.
Cortes de seda de cOfde Raines de merino de ftrv*.
Capas prelas importantissi-
mas.
Casaefies pretos e pelerinas.
asquini de cintura e pe
liss->s.
Sotambarques de casemira
de cor rom tintura.
Jaqiietas de merino de cor
para sennoras.
Zuavos pretos de seda mui -
to bem enfeilados.
Coracoes, sotambarques de
muilo Rosto.
Collas de seda para noivos
Sedas de quadro de muilu
gosto a lilWO o covado.
Moreantiques e grosdena-
ples.
Cortes de organdiz com
barras.
Chapees de palha para se-
nhora.
Balos de arcos e musse-
linas.
Tapete d
Paleadas de linhn e godo.
Selecias, esgnies e bra-
marles.
Canas, chitas rami- >~
-enxilas.
I'ei los bordados para -i-
misa.
Camisas de lia Je _t pa-
ra homem.
MadapolSo a 7#. 8,9* t
105 a peca.
mprier quaHdade rvm
seda.
Esteiras para forrar sala a 850 rs. a jarda.
seis palmos de largura a 25500 rs. o covado
Na realidade, este estabelecimento eflorece grandes vantagens aocomiro-ni...
Aoroveilem todos a occasio de trocar notas da Caifa ganhamio cinco por o-nto.
por precos
moito mdicos qualquer mercadura comprehendi- O abaixo assipnado faz ver ao respeitavel pu
da na stima tabella do regulamenio das alfan- blico quenodia sexta-feira 5 do comente, as 11
degas. horas da noite, a Sr*. Raymumla Pire, de Oliveira
A venda dos gneros nelle deposilados, faz-se soffreu grande insulto co_mettido por um visinho
com as mesmas vantagens que offerecem os mais junio a sua residencia, na ra do Senhor Bom Je-
trapiches porque as condieoes para qualquer parte I sus das Crioulas, na freguezia do Santissimo Sa-
da cidade sao pelo mesmo preco.
Rio de Janeiro, 1 de oiltuoro de 1864.
Precisa-se de urna ama rpie saiba
na ruado Trapiche, sobrado n. 36.
engommar:
Casa de campo
No Monteiro a denominada Cana Fstula,
alug3-se para se passar a festa ou annual-
menle : trata-se na loja n, 8 da ra do Cres-
po esquina da do Imperador________
Aluga-se um mulato mogo para todo servido
de casa tanto interno carao externo, muito fiel e
diligente, adverte-so que tambem serve para al-
gum estabelecimento. .
~Preei.*a~B'de um meniao de l 14 anuos,
que tenha pratica de taberna : a ra larga do
Rosarlo n. 3. __________________
Joaquim Dias Pinheiro Larangeira e J larroim
Antonio Larangeira fazem sciente ao respeiuvel
publico e com especialidade aa carpo de eoimner-
co, que nesta data dissolveram amigarelm*Bte a
sociedade qne. tinhara na taberna da ra do Rosa-
rio da Boa-Vista n. 2, qoe gyrava sol a razao s#-
cial de Pinheiro Larauguira, cando o -socio
Joaquiu Dias Vraheir Laraogara na posse do
estabelecimento para o genr como seu propelo de
hoje em diante, e obrigado a liquidaco do activo
e passivo da extincta tirina como nico responsa- j
vel. Recife o de novembro de 1864.
Joaquim Dias Pinheiro Larangeira. ]
_________Joaquim ___________
Aluaa-se um andar terreo na ra da-Palma
n. 66, e outra casa terrea na ra do Caldeireir
n. 37 ; a tratar na ma do Imperador n. 9._______
Aluga-se a casa terrea defronte da iareja do
Mauguinho n. 24 : a tratar na ra da Madre de
Dos u. 14.
No trapiche da companhia, praca do Corpo
Santo n. 19, precisa-se alugar dons awravos que
sejam mogos, possantes e tieis, o conforme o ajus-
te, podero dormir em casa da pessoa que os pre-
tende.
Aclinlravo.
Contina a estar fgida a eserava crioula, de
nome Joaquina, fula, alta, muilo falladeira. c mui-
to contienda nesta cidade e na villa do cabo, pelas
pessoas que frequentam a casa de seu senhor.
Admira-se, como esta eserava vai constantemen-
te a sambas; no salgadinho, passeia por toda esta
cidade desfarcada, ja de timo saja balo, (como
tem sido por vezes encontrada) sem que alguma
antoridade policial, inspector de qoarteiro, ronda,
soldado de polica, ou capitn de campo, que com
a leitura dos annnneios, que constantemente sae
publicados neste Jornal, nao a tenham capturado,
ou dado noticia r Suspeiia-se; e com fundamento
qne ella esta em companhia do criado Jacob, la
pela Capunga titulo de forra; peis esto" Jacob
quaodo criado do Sr. F. Rafael de Mello Rege, na
ra da Aurora, a tinlia seduzido para ir para sua
companln'a, e logo que deixou de ser criado do
mesma Sr. Mello Reso, desappareceu tambem i
eserava, que grande taita tem- feito- ao servico da
casa de sua senhora,
Protesta-se desde ja proceder judicialmente con-
tra quem a liver homisiad- Rajares por (anta as
autoridades polieiaes, capites de campe ou outra
qualquer pessoa, que empreguem es meios com-
petente para dar noticia, da referid -serava. on
mandar leva*la.a casa de seu senhorPalacete da
ra da Aurora, de visconde da Boa-Vi>fi.
10 LARGO DO TERCO 10
i padaria aberta ao publico (e perlo da estadio di rammhn d
tada com espado mais (pie M_ctenie para p<> !it fabrirar ca>_i
crameuto do bairro de Sanio Antonio do Recife,
sendo que o mencionado visinho depois de fazer
grande sussurro, buscn o inspector de qoarteiro,
Angelo Vctor, e o trazendo comsigo baterara na g^ _ova
portada sohrudtta casa da mencionada Rayinunda, acha-se monta
ar?_tf_;twssBraa!__;. & m **^ ^^^^-t
voz de presa naquella a quem a visinho commet- a^m 6 l(,das as macas que se desejar a precos mdicos o rawnvets.
ten bastante Insulto, como prova com os mais mo- 0 dono ()o estabelecimento nao poupar exforcos para l.cni scivir a* prrWwo
radores neste quirteiro, e pessoa do_publico, que freraezes, asscverando-llie deSde j rpre s emiTi-tr^ br*n_M r-
presafbaWiando sobre a oalcada, .Helle-lhe os ps, j A0 publico em geral e aos seos amigos em parl.mlar pdl rpte n_|M Mk_,
espancaado assim sem piedade, quando neste con- convencerem do que assevet a em seu annuncio.
fliclo compareceu um offlcial de justiCJ, que a seu r
i!l?ihinbs. bis-
compareceu
rogo, pedia moderaco ; porm nao obstanto este
pedido, o insuportavel inspector mandou o dito se-
ohor offlcial calar-se,e prendeu por ordem do sub-
delegado, soltando depois por sua deliberacao, sem .
consenso da autondade por quem dera a voz, le-1
van.lo to sement para ser encarceoada a infeliz .
Ravmunda, pisada nao s do insiiector como tam-1
bem do dito visinho Jos de tal', Portugue, padei-.
ro, morador na casa n. 30 da ra que cima rica
Uto._____________________________________ i
Dcseja-se fallar aor. Antonio da Silva Gui- !
maraes, na travessa das Cruzes n. 14, a negocio j
que nao ignora. ._________________ '
Joaquina C'ac(*u d<* arvalbo.
Offercce-so urna ama para cositihar e mais
algum servico interno de alguma casa de familia :
quem qnizer dirija-se a roa da Imperatrlz n. 41,
se dir.
Sitio.
Aluga-se um sitio na estrada do
Monteiro, proprio para passar a festa
on [tor anno com um* excellente ca-
sa conlemlo duas salas, nm gabine-
te, 5 quartos, corintia tora, estriba-
ria, cocheira para carro, casa para feilor, dita pa-
ra escravo, cacimbadaguadoce, tanque para ba-
nho, sendo todo murado, com coqueiros. jaqueiras
e mais de 150 ps do laranja de diversas quali-
dades : os pretendentes acharo com quem tratar
na roa do Imperador n. 71, primeiro andar.
RA DO QUEIMADO NUMERO 11
Lojadefazcndas d-Augusto Frtdeticrtlm Suntm Porto.
Cbeparam este estabelecimento ricas cotehas de seda para rama- a> aaivos.
MoteaiMique e sedas adamascadas para vestidos de noivas.
Eafeites de cores e capellas brancas.
fummm W #* gastos os mais modertos-.
BaaiN* eo'te-t- de clfirrv Mi* baras enmaridas a 105.
Con*.* dfe A* de _ri* de O* a 18*.
stef** nOerlerespara-salcbm 4/5 e 6 palmos de largura.
Ca-imtfa de* cWes pava capas4 rfe crlUofas, e roupas de homem.
Cortes de superiores casimiras pafa" eWtum* conuaets.
Grosdenald bfaifco.azul, cor de rosa, preto, eflr de cafe-etc.
Chapeos de palhA) de Italia para senhoras.
Pannos tinos e superiores casimiras prelas.
Pinsimas percalas, cambraias de cor, ditas brancas.
Tpeles grandes para sofi, bal5es de arcos brancos e de core.
Malas para viagem, snperior silistrina preta, bombasipa preta. *.*,< e on>
Canto, merino de cordo,princezas, lencos de cambraia, de anho, t,leMa?, hretenna oo-
tras muitas fazendas que se venden por commodos prreos.
MUTILADO



i
V
/
Dlarl* ate Pfriseotj ... Terea elra 8 de Xoteuibi-o 4c 18*4.
SALSA PiRRILHi DE AYER.
Transcbevkmos aqu alguns
dos muitos attestados que temos
recebido das virtudes da salsa
parrila do Dr. Ayer.
l*licum;tl*mo.
DE JOO JOS DOS SANTOS.
Ouro Preto.
t SolTri rheumatismopormui-
tas vezes, e vendo annunciado
om um jornal d'esta cidade a
Salsa parrilha de Dr. Ayer, re-
solvi-me "a comprar um frasco e fazer uso
d'ella ; e ames de concluir o primeiro fras-
co, achei-me forte e sem sentir a mais leve
dr nos joelhos ; a parte do corpo que es-
lava aflectada d'esse terrivel encommodo
que roubou-me tantas noites de somno. i
Ernpedeg, borbulhas, pstulas,
ulceras, e todas as molestias
da pelle.
DO SR. JOO PAULA DE ABREU E SOl'ZA.
Ra de S. Pedro.Ato de Janeiro.
Soffria mais de dous annos de urna
erupcao syphilitica em todo o corpo, mos-
trando-se sempre com mais violencia na ca-
ra, prove muitos medicamentos e cnsultei
muitos mdicos, e eslava quasi desanimado
quando vi os annuncios da Salsa parrilha
do Dr. Ayer : comecei a fazer uso d'ella e
bos primeiros dias a erupcao aggravou-se,
porm antes de acabar o segundo frasco t-
nha o mal desapparecido completamente de
todo o corpo.
Doctor Don Jos Valdes Herrera, profes-
sor de medicina y cirurjia, subdelegado
em ambas as facultades del sesto dis-
tricto.Habana.
Certifico que he usado la Zarza parril-
la del Dr. Ayer, y como depurativo he ob-
tenido de ella los mas felices resultados en
los casos de ulcera crnica, como asi mismo
ensayado las Pildoras catrticas del mismo
autor y las considero como um purgante,
cuya accin ademas de ser segura, ha sido
muy eficaz en el tratamento do las enfermi-
dades que exsigeu el uso de los purgantes,
y no vacilo en recomendar estas preparacio-
nes. Y para los fines que puedan convenir
doy la presente en Regla 7 de Setiembre
de 18CO.
Dor. Jos V. Herrera.
Escrfula.
ATTESTADO DO Il.l.M. SR. FRANCISCO FERRAZ
dos Santos.Ouro Prto.
Me acho ha quasi dous annos affectado
de escrfulas, e tendo soffrido tanto que al-
gumas vezes quasi que diego a desanimar
da vida e maldizer da minha infeliz sorte;
tenho sido tratado por muitos mdicos d'es-
ta cidade, e nenhum pode vencer a tcnaci-
dade de minha molestia, eslava sem espe-
rances de recobrar a minha saude : quando
ltimamente resolv fazer uso da Salsa par-
rilha do Dr. Ayer. Completam-se boje
trinla e sote dias que comecei com este
santo remedio, e (antas melhoras tenho
sentido que tenho convieco de em breve
recobrar a minha saude, perdida ha tanto
tempo,
Syphilis e molestias mercnrlaes.
Do Ili.m. Sn. Dr. Jackson.
Medico mnito couhectdo nos provincias do
SUl do Brasil.
.. I,o,l... pu,.ai|.wl Cl i J.
ur. Ayer nos casos mais inveterados del
Syphilis constitucional e sempre com os rua
mais felizes resultados ; o melhor alteran-
te que confiero.
Leucorrbca e flores brancas.
Temos cartas em que nos contam casos
inveterados que foram radicalmente curados
com um ou dous frascos d'esta Salsa par-
rilha.
O espago nao nos permitte transcrever
todos os attestados que possuimos das vir-
tudes d'este extracto composto de Salsa
parrilha do Dr Ayer. Hasta declarar ao
publico que tem sido empregado ha mais
de vinte annos pela profissSo medica tanto
das Amcricas como da Europa, sem nunca
desmentir a sua alta reputacao.
Ama ou escrava
Precisase de urna ama forra ou escrava que
saiba bem cozinhar e fazer mais algum servico :
pagase bem : a tralar Da rua da Imperatriz u. 47,
segundo andar.
O advogadu Jos deGoduv Ya.-roncellos
pode ser procurado na rua estreila do
Rosario n. 3i, das 10 s 3 horas da tarde
dos dias uteis.
CLUB PERMBBlNO
A reuniao familiar do mez de novembro
ter lugar na noite do da 9.
Club Pernambucano, 31 de outubro de
1864.
D'IODURETO DUPLO
oe FERROeQUININA
DE \
rua do ueimado n. 8
O Ur. Francisco Pires flacbadnj
Portella
MEDICO OPERADOR
PELA
Faculdade de Pars
Pode ser procurado rua Nova n. I
44, segundo andar.
Grande hqnidaco de fazendas de Mas |
as qnalidades para se apurar tliuheiro, vende i
se baralissmo ua loja e arraatem da Arara, roa
da Imperatriz n. Q, de Lourenro Pereira Men-
dos Guimaries.
AO BABATE1R0 DA ARARA.
Vende-se cortes de chitas de cores lixas com 10
covados a 2*400 e ;i*2U0, cortes do cambraia de
salpicos a 2*oUO, 3*000 e 4*000 para acabar : na I
rua da Imperatriz u. 56, loja da Arara. D RECEBKl':
A Arara vende eassas a "'10 rs i Bonilas caixinhas de madeira envernisadas, cora
Vende-se eassas para viudos a" 240 320 160 n .perfSmarias-
e 400 o covado, orga, dyV ^ ndos 2s' ra' mSSt S pape"l de versos tomanhos e igual-
vestidos a 320, 360 e 400 r< o covado na ni? da me.Dlt'boDltas. "bem com perfumaras,
imperatriz n. 56 i JdM Unbas de vidro com ditas.
Cortes de la a Mara Pia a M lil 1l ja* "Sr""^ 'do tartaruga com ditas.
jJiTxVtLILLt iiS %we 12frasqu,DS0Sde;-heiroi-
1 STL^1'^?85' ii&>,45 WM Sitos' Objectos para baptisados.
I Sr!" TSJSSStT"^1,l,ja da: -A-gUi-Branea'Da rua d0Qeimad0 n- 8>aca-
A Arara vende alpaca para vestidos de seriara a
360 rs.
Vende-se alpacas de lindas cores lisas para ves-
de senhora a 360 rs. o covado. laazi-
tidos
Os elementos que compoem esta preparacio, o
ferro, o iode e a quina, a collocSo no primeiro
grao das preparaedes ferruginosas. Basta attestar
seus resultados obtidos pelos Mdicos dos hospi-
taes, e os relatnos dos prcticos mais eminentes,
que confirmrao sua poderosa efficacidade as
seguintes affeccoes: 5as Para osudos de senhora a 320, 360, 400, e
------------------------- ------------- !.: na rua da Imperatriz d. 56, loja da
Ag colchas da Arara de 2$.
Vendem-se colchas de damasco para cama a 4*
ditas de chita a 2*000 : na rua da Imperatriz nu-
mero 56.
-- V----- -~vw, .... 1 ua uu ^UCIUlUU U. O, dl.i-
ba de receber os seguintes objectos para baplisa-
Consultorio medieo-cbirnrgico na rua larga do Ro-
sario n. 20.
O Dr. Joao Ferreira da Silva regressando sua
casa, contina em o exercicio de sua profisso,
nao s na parte medica como tambem na chirur-
gica._________
Secretaria da soeiedade Recreativa
(orviiantina.
De ordem do Illm. r. Dr. presidente, convido a
todos os Srs. socios para que no dia 9 do andante
hajam de comparecer na casa das respectivas ses-
ses pelas 7 boras da noite para o fim de proce-
der-se a eleicao de 2o secretario, bem como tra-
lar-se da discussao dos estatutos que tem de recer
a mesma sociedade.
O 1" secretario,
____________ Faustino Jos da Fonseca.
Minucia no aangue
Fmqurxa,
Antml.
Chiorone ou Ictericia.
Mrnulruo.
Affcceom do tero.
Sappreaadca du re.
*ra e draordra na
niratruarao.
Affecc* pulmonar e
hthlale.
Maleatlaa d'oiuinao.
Gaalralglaa.
Prrda d'apprllte. etc.
san moleailaa.
Moleatlaa rarrefulo-
Paaelra.
ObatruecKO das alan-
dulaa.
Humorr* fro*.
Iluniorra brancoa.
llarhltlamo.
AHeccoea raaeeraia*
e aypklllllcaa.
Febrea tyahaMea.
Varlalea, etc., etc.
Bonitos e bem bordados vestuarios de cam-
braia.
Ditos e modernos chapozinhos de setim e toucas
bordadas e enfeitadas.
Sapatinhos de setim e merino muito bem bor-
dados.
Meias de seda e fio de Escocia, brancas e pin-
tadas. r
Toucas e sapatinhos de laa, obras muito bem
fetas.
Vejao se os bulletins de therapeutica medica
e cirurgica de 30 de novembre i 060; a Gazeta
ios hospitaes de 28 dejulho 1860, etc., etc.
i A Arara vende cortes de caifas a 1*600. BOillaS CCLXinhClS
vende-se cortes de calca de brim a 15600 e 2,8 ______
ditos de casemira a 3*500 e 4*500 : n da COl mUS,Ca e sem e,la V* COSOra, e
imperatnzn. 56.joja da Arara. mil ni s com airaujos para barba.
VPdPm!? \ lr"r,,2!rS' AAeuia Branca recebeS novamente um bello
inn -S? ,?l,nn Pa>"a vestidos a 320, 360, sortimento de bonitas caixinhas com musir e sem
\Z\ U,,1."d c n3S dC ldaS 3S l'rPS a m> dla ''ara C0S,Ura- e 0U,raS COm arran)s MM$-
O rs. o covado : na rua da sanos para barba ; assim, pois, quem comparecer
j com dinheiro est habilitado a compra-Ios por pre-
Heneio
Imperatriz d. 56, oja da Arara.
Alm das pilulas de iodureto duplo de ferr e de -*rara Tende um complelo sortimenlo de mima S? commodo : na rua do Queimado, loia da Anua
H. Ledebour subdita allemao retirase para
a Europa. p
COMPRAS.
quinina de Rebillon, os Mdicos aconselho
igualmente o Xarope d'iodure duplo de
ferro e de quinina do mesmo author para as
pessoas que nao gosto de medicamentos sob for-
ma pilular e os meninos. Este xarope nao tem
como o xarope d'todure de ferro, o inconveniente
de alterar-se e de se nao poder conservar.
Peca-se o folheto que se d de graca en casa
dos pharmaceuticos depositarios.
Para-se evitarem falsificares, exija o com-
prador em cada frasco de Pilulas ou Xarope a as-
signatura do inventor.
Depsito geral em Paris, pharmacia Rebillon,
H2, ru du Bac, e em todas as boas pharmaciu
de Franga a dos puizes estrangeiros, etc.
O Vigilante est alerta, nao Ihe era rensiuttk
deixar patear desaperetbido sem que eio dftttt
seo canto, alim de annunciar ao re-peiUTel poWi
co o grande sortimenlo de galanu rias do aelbor
gosto propnamente para qualqu.r mimo qoe ara-
ba de chegar nesle ultimo paqu.-if, a-i roew
muitos outros objectos que recebe por divrr vios, tanto de sua ronta romo de rrn-ipmrae
est resolvido a vender por preros muito barx t
para vender muito c ganhar pouco, e dar eiira*- i
o grande deposito que tem. que espera nvrererao
proteceo do rcspeilavcl publico empr.gantlo jare
isso todas e as melhorcs diligencias para que ti-
quem satisfeitos isto s no Gallo Vigilante, ma do
Crespo n. 7.
Riras porta-jaias.
Cofre de muito gosto por
Cestinhas transparentes torradas de ma-
dreperola por
Lindas jardineiras.
Ricos cofres com camapbeu.
Lindas rahriataM com pedras brancas.
Compra-se ouro e prata em obras velhas
daga-se bem: na loja de bilhetes da praca da Inde
pendencia n. 22.
Compra-se effectivamente
ouro e prata em obras velhas pagando-se bem :
na rua larga do Rosario n. 24, loja de ourives.
Compram-se dous osemos que sejanTbons
carreiros : na rua do Trapiche n. 13. Vs 9rnulos au bismuth de Chevrier bem
7^~----------------r:------'^-------------- superiores a todas as outras preparac8es de
ou"du 7e; d?. 'm,Pe,adrHn- 15' Uma biuth 'P'-egadas antes com oPma?or suc^o
I? .SKf COp,ar. car,as' amda Iue Psle- PeIos medicos todos os paizes, para prevenir a
jam em mao uso, com tanto que tenhara perfeito o curar as prevenir e
parafuso.
GRANULOS
[de BISMUTH
DE CHEVRIER
feila. Branca n. 8.
Vendem-se roupas feltas a saber: calcas del FitlOS e aromatlCOS )S de
brim de cores a 2*1 e 2f500, ditas brancas de al- i t
i a 8a ,li,as de linh0 a3*500 e 45000'colle* arroz
TwXTSS^^S^kx^ branC0S' Jm bontos vasos dePedra- Porcellanadourada, L^o balao com calungaT"dentro,"~um-
ra a t\ ?t2-5? t f /' Ca,ca? de SS l vldro e madtiira- eSL,es com competente pincel e
da.oS WJmSUSuntil foT; T T'm la,as de re*de W6"80-send0 ,odo
iMimn.i. i i *' "' 10*e elle de superior qua dado e acradaveis cheiros
dUosdbrimuP^ni^^ com dinheiro e sera bem servido na
Sotas a wm tt SEL ^aWCflS&oo 'hdamAgu,a HraDca'rua d, Queimad0 8-ende
camisas frfncSas;!%!?So, \&T R, *"*"" M VeDdem seParadamen,e os P-
glezas a 3000 e coiras muitas roupas fetas que! A i IJ]11 PDA \C \
se torna enfadonho menciouar, que vista do com-1 ** A" li\ Dt\t\l\ lu
i^ f cir ProV> Pr 'sso rogase aos com-: VendfinQO TPlOfflOS
pradores o favor de vir ver na bem conhecida loja I rnm ^uuu"uu t WKM
da Arara, rua da Imperalriz n. 56 de Lourenco Lomo nao c privativo a Aguia Branca tambem
Pereira Mendes Guimaraes esla vndendo muito bons e bonitos relogios para
A Arara vende as percalas a 500 e 5C0 rs "fi.3 e Parede- Por Pr>cos ommedos, por isso con-
Vende-se percalas de cores linas pa?a -"" *^ a td?S aProve,larera a o e proverem-
a 500 e 560 rs. o covado.
I6JOOO
!<.<>
HK5iIO
ItaiUJO
10*1)
vestidos se desse objecto sempre necessario em casa. Pica
Arar Tnn i. porra reservado para os relojofiros o concert que
a rata vende tu as bordadas para enfeitar mu-, algum dia gualquer delles venha a precisar, pois
iOUO
6-V"W
6*mo
Ourellos.
Compram-se ourellos de panno, qualquer oor-
cao : na rua de Apollo n. 20.
Compra-se cobre velho : na rua da Alfande-
ga Velha n. 1.
Dlarrheaa rbronlraa. Ma dlgcatoea.
DjBaentrrlaa.
D4rea d'rHldmaso
Dyaaepalaa.
Gaatrltea.
Galiralglaa, ele.
que isso nao chega para o bico da Aguia Branca,
da rua do Queimado n. 8.
Banlias finas
era copos, latas e sonpeirinhas de vidro
Os primeiros symptomas d'essas formidaveis
affecces se manifesto ordinariamente por diges-
------------_------------------------toes laboriosas, azidumes, falta ifappetite, pesos
Lompra-sn garrafas e botijas vazias, na fabrica d estmago depois de cada comida, caimbras es-
ae licores a rua das Crnzes n. 36. tomacaes, e, muitas vezes, por espasmos nervosos
com vmitos.
Este estado mrbido, se o descuidlo, traz ne-
vitavelmente, que seja:
Moleailaa de Ugao.
A letericla.
Pal pl laco ale eoracaa
Don-a noa rlii.
Compra-se para uma encc.mmenda uma ne"-
grinha e um moleque de idade de 10 a 12 annos :
na rua da Cruz n. 1. escriptorio de Antonio Luiz
de Oliveira Azevedo & C.
Compra-se uma escrava que saiba engommar
e cozinhar : na rua do Crespo n. 18, segundo
andar._______________________
Compra-se uma escrava com cria de pocos
dias, que tenha bom leile, paga-se bem: na tra-
vessa do Carmo n. 1.
Gn rrafas
^Qoniprajp-se garrafas taxla na ma .ia roj:
^Compr.s'c urna bomba de aguar capim : na J)ep0*2? geral em ^mambuce ru diffi^%l Cruz n. 2-2 em casa de Caros & Barboz, | Arara receben um completo sortimenlo de capas
e sonlhenibarqucs
I que vende baratissimo, a saber : southembarque
dos brancos.
Vndese tiras bordadas para enfeitar vestidos
brancos a 1^200 e IdUOO a peca, musselina bran-
ca lina a 400 e 500 rs o covado : na rua da Im -
peratriz n. 56, loja da Arara.
i Ao barateiro da Arara a 2,->.'00.
Vende-se baloes americanos de 15, 20, 25 e 30' ODaCO.
arcos a 3J800, U, 3#5O0 e 41000. A Aguia Branca sempre cuidadosa em bem ser-
Vende-se golinhas para senhoras a 240, 320, 400 vir a sua boa freguezia, mandou vir e acaba de
, r r^'' am,s,Dha5 Para ditas a '. 2*. 34 e 4 receber na melhor occasiao os desejados copos e
na rua oa imperatriz, armazem da Arara, n. 56. as procuradas latas com banhas finas, assim como
A Arara vende madapolo enfeslado a i$. umas bonitas soupeirinhas de vidro opaco com
Vende-se pecas de madapolo entestado com do- alegres inscripcoes. as quaes dizera smente res-
; ze jardas a 45000, pecas de dito de 24 lardas, das Peit0 as senhoras, e com tal acert que nenhuma
marcas SPOIlintcc n 'U\ ^ Gtl\n/\ n avn .-^-, ,, ano. ac uir itolvar ria onmrf.p n mSa m ....iv.l,...,.
Opprraaiiea.
nrea de eabeea.
Irrliaeoea de bealga e
da matriz, etc.
Os granulos Chevrier s5o ordenados pelas
sommidades mcdicaes para prevenir essas diver-
sas molestias e cural as quando sSo tomados a
tempo.
0 preco de cada frasco de 4 francos.
Depsito geral em Paris, pharmacia Chevrier,
e em todas as pharmacias de Franca e dos paizes
de 20 jardas a 55 e 65000, dito carne de vacca a do Queimado, loja da Aguia Branca n. 8.
65500, dito domestico a 75, dito slcupira a 85, dito
pao ferro a 95 a peca : na rua da Imperatriz, loja i
da Arara n. 56.
Bramante de linbo a 2.'if 0 a vara.
Vende-se bramante de linho a 25500 a vara, pan-
j no de linho para lences a 640 rs. a vara : na rua
, da Imperatriz loja da Arara n. 56.
A Arara vende casemiras^lioas a li$.
VENDAS.
Para a cura radical de escrfulas e affecces
escrofulos, syphilis e molestias sypbi-
litieas, ulceras, feridas, chagas,
erupces cutneas e todo e
qualquer incommodo que
provm d'um estado
impuro de sangue,
rOMKM A
SALSA PARRILHA DE AVER.
A venda na rua Direita, ns. 12, 2G e 7G;
rua da Quitanda n. 51 ; praca da Consti-
tuico, n. 30 e Hospicio, n. 40. E na-
principaes pharmacias c drogaras do ims
qerio.
Vende-se em Pernambuco:
na pharmacia fraoceza de
P.MAURER & C.
RUA NOVA N. 18.
^.l^'811"11136511 crioula, moca, com
nabilidade, sem vicio, com tres lilhos de idades de
o a 9 annos, mais uma mucamba com habilidades
com 18 annos, uma dita com 20 annos : a tratar
na rua estrena do Rosario n. 31.
Farinha de mandioca
a bordo do patacho Ulysses, ancorado ao trapiche
barao do Livramento no Forte do Mallos : a tratar
a bordo ou com Tasso Irmaos.
LOJA 110 BEIJAFLO.
Rua do Queimado us. 6;
Ronecas de choro.
k) BOJVECAS
quandam, que choram,
que fallam, etc.
A Aguia Branca, na rua do Queimado n. 8, ani-
mada pelo apreco que a sua boa ireguezia sabe
a".\"t'",c *""" """:*,,<>o*> mandou vir acaba
de receber um extraordinario sorlimento de boni-
tas nonecas, qoe andam que fallam, que choram
e outras muitas de diversas qnalidades como dan-
sannas. soldados, alinderes, etc.. e todas mui bem
vestidas; assim, pois, a Aguia Branca espera a
concurrencia dos apreciadores do qom, cert>s de .
bem para joias.
Tambaiier para ditas.
Cestinhas ditas.
Cosmorama ditas.
Urnazinhas.
S no Vigilante, rua do Crespo n. 7.
Ricos porta bouqueles de diversos gosios e pre-
cos; s no Vigilante, rua do Crespo o. 7.
Riros sin los
com bolcinlias aolado, a 105, 125 e 155, ditos em
bolea porm do mesmo gosto, a 25500, 35. 3JM>
45000.
Ricas fivellas avahas para sinlo. o melhf r qoe *e
pode encontrar, a 15500, 25. 9000 35 o par.
so no \ igilante. rua do Crespo n. 7.
Cabazes eeslinhas.
Alt que chegaram as desejadas cestinhas 00 ra-
rira
M
bazes para meninas trazerem no braco o mar* ri
possivel a 25500, .(5500, 45. Sfc 75 e 105; so 1
Vigilante, rua do Crespo d. 7.
Pentes.
Xeste artigo tem um grande sortim<-nto, tanto
para alizar como para atar tabello, os mais liados
que se pode desojar, assim como de arregarar ta-
llullo, tanto de borracha como de tartaruga romeo
feiles e sem elle para menina; s no Vi'-ibnte rua
do Crespo n. 7.
Mais leqirs
com pequeo dtfeito, leque< de sndalo rtm pe-
queo defeito |r barato preco de H5 e 105, rfci-
uezesmuito bonitos lamLtm,' pelo barato prrroa
45 e 5, benlaralloi muito bonitos, taml>rn por ba-
rato pro ;o de 45 e 55, leqoos de etutia tamlem
por 45. rudo isto para acabar, r-'rdentlo-se ial
vez 80 por cento; s no Vigilaele, roa do lj-r*po
Pulsriras.
Lindas pulseiras de conlas o de mis>anga, cres
muito lindas e de muito gosto a 15 e 15200.
Para segurar manguitos.
Tambem chegaram as liguinbas e.-irc lionas e
borracha que as senboras tanto pret i-ara para se-
gurar manguitos por ser muito commodo c muito
barato a 320 o par; s no Vigilante, rua do ya-
po n. 7. '
Lcques.
Riqusimos leques de matlreporola lano para
senhoras como para meninas pelo barato pr.ro
oe 135 e 115; so no \ igilante, rua do Cl
IVolrs
VA_
Sao muit" bonitos |
Sao muito modernos I
Sao muito baratos
^ 0 barateiro Joaquim Luiz dos
Santos, acaba de receber um es- M
d? plendido sortimenlo de soutembar- M
H ques e capas ricamente enlutados e i
w que vende muito barato ; mandem S
S ver Exmas. Sras. para se convence- P
m rem desta verdade, na rua do Cres- S
po n. i, junto ao arco. M
mmm wmmmmmm
Bixas de Hmburgo
Vendem-se na rua Nova n. 61.
Aluga-se a casa terrea o. 26 da rua do Forte
ou Bairros Baixos, de 165 mensaes: a tratar na
rua do Crespo n. 15, ou estreita do Rosario o. 32.
Precisasealugar dous escravos, sendo um
para cozinhar e outro para criado ; na rua da Ma-
dre de Dos n. 36. primeiro andar.
Precisa se de uma ama para comprar eco"
zinhar para casa de rapaz solteiro : na rua do
Queimado n. 7.________
Alugam-se duas casas terreas em Santo Ama-
ro, sendo uma assobradada. proprias para familias:
quem pretender, dirija-se Boa-Vista, rua da Man-
gueira n. 20, que achara com quem tratar.
Precisa-se de uma ama para todo o servigo
de ama casa de pouca familia : na rua do Livra-
mento n. S.
Creme.
Sorvete do creme hoje ao meto dia : na rua do
Trapiche n. 18.
O bacharel
Francisco Angosto da Cesta
ADvecADo
Rua do Imperador numero 69.
Queijos de Minas
Vende-se na rua Nova o. 61, defronte da Illm.3
cmara municipal.
Vende se
urna taberna em um dos raelhores lugares para
negocio j_na rua Imperial n. 195.
Vendem-se dous excellenles terrenos promp-
tos para se edificar com 64 palmos de frente am-
bos e 300 do fundo, junto a fabrica do Bowman na
rua do Brum, aterrados al a linha do caes tendo
ja parte do caes feito : a tratar na rua dos Gua-
rarapes n. 28.
- Na rua do Sacramento da Boa-Vista, casa n.
28, segundo andar, vende-se bom doce de caj sec-
co e de calda, e de outras qualidades que se qui-
zer comprar, por arroba e por libra assim como
se preparam encommendas de qualquer qualidade
que se rjrnira, e preparam-se ricas bandejas de do-
ces e de bolos superiores, com fructas e figuras b
Quem tiver alguma escrava para alngar afim
oe cozinhar somente, ou cozinhar e engommar em
uma casa de familia, annancic ou procure na rua
do Hospicio, sobrado n. 17.
-y O Sr. Pompilio Nona Pessoa (acadmico)
quewa vir rua da Cruz n. 23, primeiro andar, a
negocio de seu interesso particular.
Sitii para a'ugar.
Aluga-se a casa no lugar de Sant'Anna, com
ommodos para grande familia, tendo a mesma si-
"> com arvoredos : na roa da Cruz n. 4.
Aluga-se um
na
mesma
Cal de Lisboa.
Ha para vender a mais nova, e ltimamente che-
gada ao mercado, em bem acondicionados barris : -......- .. ... e l>uw
no armaren) de Manoel Teneira Bastos, rua do ,52? ?^s ,0Jas do beija-flor, rua do Queimado
Trapiche n. 13, por preco razoavel.
ATTENQAO.
Vendem-se madeiras de travejaraento de diver-
sas dimencoes e de boas qualidades, por preco
commodo no'caes de Capibanbe. em casa do Sr.
T. Boempck, a tratar com o filbo do mesmo
mamai, de diver
ja-flor, rua do Queimado ns. 63 e 69.
Luvas de pellica.
Luvas de pellica branca e de cores para borneas
e senhoras : as lojas do beija-fior, ma do Quei-
mado ns. 63 e 69.
Fivellas para cintos.
Lindas fivellas douradas com lindas pedras para
cintos : as ojas do beija-fior, rua do Queimado
ns. 63 e u9.
Caprllas para noivas.
Lindas capellas para noivas 25500 cada uma:
as lojas do beija-Ilor, rua do Queimado ns. 63 e
Estojos para barba.
S?"86 eMoto* KOm espelho para barba 15500
e 25000 cada um : as lojas do beija-Ilor, rua do
Queimado ns. 63 e 69.
lalains para meninas.
Recebeu-sc novo sortimenlo de balaios, com
,2 e varios passaros, pelo barato preco de....
150OO ate 45 cada um : as lojas do beija-Ilor. rua
do Queimado ns. 63 e 69.
Kitas linas para cintos.
Ricas litas finas lavradas de bonitas cores para
Cinns : P^s loJas do *>eija-0or, rua do Queimado
.n 63 e 69.
Extractos em caixinhas.
Finos extractos em caixinhas com o retrato da
familia imperial: as lojas do beija-fior, rua do
Queimado ns. 63 e 69.
Sabo em ramnbas.
Finos saboes em caixinhas com vanos"retratos :
as lojas do beija-fior, rua do Queimado ns. 63 e 69.
Tiras bordadas.
Vendem-se liras bordadas transparentes e tapa-
{SVco** 'JaS d be'Ja-nor> rua d0 Queimado ns.
Jogos de domin
Vendem-se jogos de domin 15200 e 15300*
as lojas do bej*flor, rua do Queimado ns. 63
c t)9.
Uahados bordados ,
Vendem-se babados bordados de varias larguras
e vanos procos : as lojas do beija-fior, rua do
Queimado ns. 63 e 69.
Ahafadorrs de rede.
Vendem-se abafadores de rede de varias cores
800 rs. cada 0111 : as lojas do beija flor, rua do
Queimado ns. 63 e 69.
Mcreeos pretos.
Tendo-se recebido aderecos pretos de novo cos-
to sao expostos venda: has lojas do beja-flor,
rua do Queimado ns. 63 e 69. '
Grvalas para senhoras.
Lindas ravaus^para senhora 800 rs. e 15000
ns. 63 e 69.
Espelhos de moldara.
5 ePeJhos de moldura preta para sa-
us.
e 125000^ 1e achariio preetss razoaveis e scrao satisfactoria-, '"mbemchegaram o.- ri.|iii>Mmo peok.-s de coi
.. -w, 305 e 355 mente servidos uma vez que compaream munidos e. *""*" fc ti '"','!" s* vende pm
m">A q pretos de grsdenaple a 205, 255 de dinne'ro. j35 e 5; >o no Vigilante, rua do Cresa* o 7
tnreiras
curha
pnrl*,
bonecas de choro que chamam papai e HSSLjS !*& 6 "***** da Arara^ r"a
sosUmanbos : s nas lojas do be.- Pr" ..
A Agola Branca, na rua do Queimado n. 8, ven-
de caixinhas necessarias para costura, as quaes
lem linK~
e outro
bordados
modos.
Candas.
can.-las de madreper la pr
' fEnifS*' preenle' l'c: waisio pr.
Riquissimas
15300 e 25.
Sapalinms c meias de seda.
Riquissimos sapatinhos de s.da 1 di
Casemiras para capas a 3$ o covado.
, Vendem-se casemiras lisas proprias para capas
de senhoras a 35 o covado, lazinhas lisas para o
mesmo bm a 600 rs. o covado : na rua da Impera-
triz n. 06. v
\ rara ?ende lencos de seda a i& e 800.
Vende-se lencos de seda de uma s cor a 800
rs., ditos finos de cor a 15, colarinhos harains a vaT.~"_____ VnliiahK
S-VS'-"-^** SW BAHUS DE TJxBTM-b^Jtt^"-.,,,.^^
gintio linlliant.'s. a>sim como rrii^inhas avnlsa.*
nhas de diversas qualidades, re.roz, mR\mSS^Z7S^SSSZ^
atM esv
tapaba
.to barateiro do bairro da Roa-Vista.
*** chilas escuras e claras de cores ixas
1 au e 28U
A PA KA COSTL RA. ,. vo":nhas pc, ,b3ra,
pr. co de 15 e 152W), ><
a 240 e 280 rs. o covado, chitas Irancezasfi usa JiSEJS^l rna-do Qeimado "" 8'ven" Crespn 7 "'' ? D N ,g"an,e' rBa *
320, 360, 400 e 500 rs. covado oS a eBU S lamanil hDS "^ de ,ar,aruga e de diver" 1
ram-se as qualidades e cores : e nu.tas o.uraffa- Iamanl,os- n,ui PPnos para costuras e joias.!
liulinhas.
isto smente vista
zondas que se vende barato, .
dos rreguezes. Assim cheguem frecuezes, porque
so se vfndc assim barato porque est a festa na
porta, e a lo)a da Arara da rua da Imperatriz n
00, pode bem servir aos freguezes do bom e ba-
CJIRttMACOJflE
para Ungir cabello
j Riquissimas golinhas e mangoilos. o melhor go-
to possivel. a25. 25O0 e35: s no Vigilante
' rua do Crespo n. 7. r
rno.
spo
Eofeites para senhara.
Riquosissim (faitea com lao e sem laro *
ri-
3 5t, BfM o c S co g,a i>
. fifi **z; i Ic
ti
5 w cu __
!
Zl
-3
~
, <
i 2
8 .
r:
2 ST 3 5; u ." ? ?
v. C ^ T ^
3
2
9
Is
o i 3
co o=t
o 0CS5
O w
w (B 1
sr I
3 3 g-
Si co as
O =CL
E. o a>
en
="0
y as o s
co
n
T3
as
ai
s.
0 as =:
Cas O 2
s o 5- o 3 w
O o, >P as "* c
a. co ckj & > o
es a o 5?
S.f| li
3 ? = sr
2 m'
o
"2

&T-SS -

as
s
s.
1
S9
a-
g
9!
e
a
A Aguia Branca, na rua do Queimado n. 8, re-: outrosfrnuito< coi., -i
cebeu essa excellen.e tintura para cabello,'cujo gila^rSVtfSS **7,5o0 e ^ : B"
effeito rpido e proveitoso, vindo ella munida del V? ,
esclarecimentos em portuguez, donde qualquer 1 nHnc ,rMrf,IM-
pessoa podo bem conhecer o modo de applicar !.?,,raBrel,ns "-beRo para retos* 00 lo-
Com o chromocome que serve para lingir, veio "?,a Pe' "Mino preco de 15500, ditos >
tambem hydrocallitr.china, agua para Ungir cabel-1rUl01 a 2U rs-.
los, coloncomo para lustrar os ditos, eonvehro-1 abadinbos rnlreaeias.
mautina para limpar as unhas, e callicomiphila A R^u'^imos babadinhos nlremeios com hitos
pomada de que se pode usar sem receio de afleo- dwenhos tapados e transparentes, pelo baraiissiaoc
der ao cabello preparado. Os pretendentcs acha-' pre5 d rao preco razoavel. I fna do Crespo o. 7.
No armazem de fazendas ba-1. **---" --- mmn de n.
larguras, assia como galaozinho e tranciobas pro-
prias para eofeites; no Vigilante, rua do t>es-
* po u. /.
Fitas.
Grande sortimenlo de lilas de diverjas lareoras
e qualidades, por preces que admirara aos coa.
pradores, havendo filas largas proprias para r.n-
leiros que se pode vender a .100 rs. a vane otra
; de 9 varas a 25; s no Vigilante, rua do Cre^o
Filas de laa.
ratas de Santos Coelho,
Rua doQueimddo n. 19,
Vende-se o segulnte:
eAtlencao II
Ricas lazinhas, fazeoda a melhor que tem vio
^ | do ao mercado, tanto em gosto como em qualida-
de, pelo baratissimo preco de 560 rs. o covado.
I Ditas miudinhas carmezins, proprias para vest-
I dos de meninas e camisinhas a 610 o covado.
Cortes de la com 15 covados, pelo barato prec< i
de 65.
Cobertas de chita da India a 25500 e 35.
Lences de panno de linho a 25 e 25500.
Pecas de cambraia de forro com 8 1|2 varas i '
35200.
Toalhas alcochoadas proprias para maos a 55 a
duzia.
Ricos cortes de 13a rom barra Maria Pia a
185>
Pecas de planillas de algodo com 10 varas
proprias para sala a 45.
,/a i de Laa de ,odas as qnalidades, propina pa-
radebrom de vestido a 700 rs. a pan; $ no Vi-
gilante, rua do Crespo n. 7
Ricos esaelbss.
nhor.
se-
GRAGEAS de CUBEBINA
Estes coufeitos que tem por base o prin-
terceiro andar dTcls" 48 ^'P f J? da Prin}eira beba uulo com
rua do Trapiche : a tratar no armazem da fa r"Pnll!)ba pura nao natisen o estomaga.
'sma- ____________________ I E|!s fazem parar immediatamente as mais
Aluga-sa uma casa em Beberibe : a tratar rebeldes gonorrhcag, mesmo as que res sti-
com J. f. Af. noga, rja rua ejo Trapehe n. 34. 'ram a cubeha o a cupahyba, jsoladamente. ,
63 e t l0JaS d beija'nor''r"a"d" ^eimado
Voltas de aljofares.
Lindas voltinhas de aljofares com cruz de pedri-
nnas imitando brilhanles 15000 cada orna nas
las do beija-fior, rua do Queimado ns. 63 e 69.
Colberes para sopa.
* V5dnCm1e colheres de metal-principe para sopa
a 25OOO cada orna : nas loiai do beija-fior. rua 3
Queimado ns. 63 e 69. *
La para bordar.
Vende se la para bordar, a melhor que se pode
encontrar, tanto na qualidade, como nas cre
65400 a libra : nas lojas do beija-flor, rua do Quei-
mado ns. 63 e 69.
Nt mesmas lojas se encontrar sempre grande
sortimi|ito de miuezas boas, e mai? baratas do
qu< an oulra qualquer parte '
VENDE-SE
am stereuscopo com cem vistas, sendo
ffl^nafmaofom7 ,,2paImos deiargura K,^Kr-?iTT53riffB
mquissimos espelhos ron moldura dooraJafc
columnas de difterentes tamaohos a 25 uuu
e 65; so no Vigilante, roa do Crespo. T
Lindos jarros e ufaras.
Riquissimos jarros e figuras de porcelana fian.
Pnm\n l,S -.e Sala' seDdo nelhorgosto qoeaqoi
Cresa*
^ Esteira da India, propria para forro de sala de
, 5, e 6 palmos de largura, por menos preco de
que em outa qualquer parte.
Neste estabelecimento tambem se
Para pus de arrei.
Riquissimos vasos com bonecla para pos de am.
encontrar --- de/nui, R08'0 a '*3> ** assim
badn, 1 de Hambourg, 1 de Francfort so-
bre o Meno e 29 diversas, algnmas d'aprs
la nattire, por 250: na rua do Crespo n.
4, fabrica de chapeos de sol.
Vende se um cavallo sem manhas, de cor
alasao marXedo e sao, de sella, mas pega em
cabnolet : quem o pretender, pode ve-lo e tratar
na rua Impeaial n. 40 5 certo de que, o nico mo-
tivo da venda ter o dono de relirar-se para a
corte.
ja grande sorlimento de roupas feitas, e porme-" ISVtT+ii. "
Perfumaras.
GAZ GAZ GAZ
Vende-se gaz da melhor qualidade a
120 a lata : nos armazens .da rua do Im-
perador n, 16 e rua do Trapiche Novo o, 8,
do^aradoum enTlimd, nm ,aT S"a M rUa Grande ortimenio de extractos e banhas, poa-a-
tences a onaUpTo? ?ral',?h,nH S S sens ^I' das- assim como de lindos copos 00 rasos roin*.
mStSZUSZ lrat,alhand'i' e o ""0 da tinctivos e olTerecimentos as siohasinhas
venaa e por seu dono oao entender do fabrico :
quem a pretender, dirija-se mesma. tratar com
seu proprietario, ou no Recife, uo pateo do Carmo
no mero 5.
dos
ATVIIKBM
lliores e mais afamados autores de Paris e log la ier-
ra, assim como os grandes copos de hacha japoneza
a 25 e a 15, assim como outros objectos qoe nao e
possivel por hoje aononciar, e vista dos fregue-
zes se far todo negocio; na loja do Galio Vigila Mr
rua do Crespo n. 7.
Na fabrica de licores
A' rua das < inze* ai. 36.
Vende-se o segoiotc : O thesouro da bocea, pre-
Vende-se uma tahe-na m nTb^---------- parajao excellento para a ronservacan dos eVaan
s Omito Cantosa i m 0|inda.sita na rua e tirar o mao hlito. Genebra de canlla, nmMM-
-JH?*!^!1" ? 4i em ur"a das me hores o- mo recommendavel nnr *,r 0..,.ki rZZ?L
Vende-se a taberna da rua do Padre Floriano n
P,r SVa qaerfT dous estabeleeimentos da
mesma ordem : a tratar na mesma.
dos
calidades, com poneos fundos
mo recommendavel por ser etomaebica e tonada,
: a tralar na mesma. ao jantar facilita a digesiao.
ILEGIVELl
)



ufarlo de Pernanibuco Terca felra 8 de A'oveiubro de 18414.
RA 1IO QUElJtf AH> X. 45.
Passand o becco da Congregarlo segunda casa.
NOV1DABE
ehi nnriA^SS^Sf^f abam,de ?br,r na rua d Queimado n. 45 um arraazem de molhados denominado Clarim Coromer-
S^S!^3SSl^^LP!S2Lene0!rar sera,pre um comPleto "ment dos melhores gneros que vem ao nosso mercado
Ephnn,?! f P CS mUll rum,dos como rspeitavel publico ver pela tabella abaixo mencionada; garante-se obc
peso e boa quaiidade dos gneros comprados nesle armazem.
Arroz do Maranhao, India e Java a 60, 80 e
100 re. a libra, e 10800, 20600 e 30O0
a arroba.
Ameixas francezas em latas e em frascos a
10200 el06OO, e em frascos grandes a
2i500.
dem em caixinhas elegantemente cnfeitadas
com ricas estambas no interior das caixas
a 10200,10400, 10600e2.
Amendoas com casca muito novas a 280 rs.
a libra.
Alpista a 160 rs. a libra e a 40600 a arroba.
Azeite doce francez mnito fino em garrafas
grandes a 960 rs. a garrafa,
dem de Lisboa a640 rs. a garrafa.
Araruta verdadeira de matarana a 320 rs. a
libra.
Avellas muito grandes e novas a 180 rs. a
libra.
Biscoutos inglezes de diversas marcas a
1030' rs.
Bolacliinhas de soda, latas grandes, a 20 rs.
a lata,
dem inglezas muito novas a 30000 a barri-
quinhaea 200 rs. a libra.
Banlia de porco refinada a 440 rs. a libra e
em barril a 400 rs.
Oli hysson, huchin e perola a 10600, 20,
20OO, 2*800 e 33000 a libra,
dem preto muito superior a 20000 a libra.
Cerveja preta e branca, das melhores marcas
que vem ao mercado, a 500 rs. a garrafa
e 50800 a duzia.
Cognac infflez fino a 90'" rs. a garrafa.
Conservas a 720 rs. o frasco,
dem, s de pepino, a 720 rs.
dem, s de azeitonas, a 750 rs.
Charutos dos melhores fabricantes da Baha
e especialmente da fabrica imperial de
Candido Ferreira Jorge da Costa a 10800,
200 M), 20200, 20500, 20800, 30000 e
30500 a caixa.
Caf do Rio muito superior a 280 e 320
rs. a libra e 80500 a 80800 rs. a arroba.
Cartoes de bolinhos francezes muito novos e
bem muito enfeitados a 700e 600 rs.
Chouricas e paios muito novos a 800 rs a
libra,
os
obom
Grande liquidadlo.
Rua da Iinperati'iz u. ao.
Loja de fazeodas do Pavo de Gama & Silva.
Acha-se este estabelecimento completamente
sorlido de fazeodas inglezas, Irancezas, allemaas e
suissas, proprias tanto para a prsca como para o
matto, prometiendo vender-so mais barato do que
em outra qual<|uei' parle hrimipalmenle sendo em
porcao, e de todas as Fazeodas dao-se as amostras'
deixando flcar penlior, ou rnandam-se levar em
casa pelos caixeiros da loja do Pavao.
As cuitas do Pa>o.
Yendem-se chitas inglezas claras e escoras pelo
barato preco de 2i0, 2b0 e 280 rs. o covado, tintas
seguras ; ditas francezas de cores seguras a JO,
340,360, 400, 440, 480 e 500 rs. o covado, fazenda
muito superior e bonitos padrSes : s na loja do
Pavo.
As lazinhas da exposico do Patio.
Vendem-se lazinhas as mais modernas que
tem viudo ao mercado, proprias para vestidos e
soutembarques por serem lisas e de cores muito
delicadas oOOeoOOrs.; ditas lisas com om lustre
que parece seda 640 rs. o covado, ditas com
quadriohos de seda 500 rs. o covado, s para ac-!
AO Rfi&PEFTAVEIi PURIilK!
RUA DAS CINCO POMAS N. 88
Esquina la nova travessa de *. *foo.
TTWM
de la.
Peras seccas muito novas a 600 rs. a libra. Cevadinha de Franca muito superior a 220 K X^H? e^SSSrS?, df
Famgo a 200 rs. a libra. rs. a libra.
Polvo secco muito novo a 400 rs. a libra. Cevada a 80 rs. a libra.
Presuntos de Lamego em calda de azeite e Ervilhas portuguezas a 640 rs. a lata.
muito novo a 640 rs. | dem seccas muito novas a 200 rs. a libra.
Queijos flamengos do ultimo vapor a 20800' Figos de comadre e do Douro em caixinhas As cassas" do" Pas
dem prato.
dem londrino chegado no ultimo vapor a
900 rs. a libra.
Sal refinado em frascos de vidro a 600 rs
cada]um.
Sardinhas de Nantes a 300 rs.
Sag muito alvo e novo a 260 rs. a libra
Tuucinho de Lisboa a 320 rs. a libra.
Tijolos de limpar facas a 140 rs.
Vellas de carnauba pura a 360 rs. a libra.
dem stearinas muito superiores a 60 (
libra.
Figos em caixinhas ermeticamente lacradas
a 10600.
Vinho do Porto engarrafado o melhor que
ha neste peero e de varias marcas, como
sejam: Velho de 1815, Duque do Porto,
Madeira, D. Pedro, D. Luiz I. Maria Pa,
Bocage Chamisso e outros a 800, 900 e
10000 a garrafa, e era caixa com urna du-
zia a 90000 c 100000.
dem em pipa, Porto, Lisboa e Figueira a
480, 500e 560 rs. a garrafa e 30, 30500
e 40 a caada,
dem branco de Lisboa muito fino a 500 rs.
a garrafa.
de oito libras e canastrinhas de 1 arroba a
10800, 50500 e 280 rs. a libra.
Farinha do Maranhao a 160 rs. a libra.
dem de trigo a 120 rs. a libra.
3G0 rs.
S o Pavo vende as lnissimas cassas persianas
imitago de la, com cores fixas, 360 rs. o co-
vado ; ditas francezas muito finas 240, 280, 300
I e 320 rs. o covado, isto para acabar : rua da
Genebra de Hollanda verdadeira marca VD Imperatriz, loja de Gama & Silva.
a 560 rs. o frasco e 60200 a frasqueira. I Os madapoldes do Pavo
dem em garrafes de 3 e 5 galoes a 50500 Vende-se peca de madapolo infestado com 12
e 70500 cada um com O garrafo. I a.rdas cada peca pelo barato prego de 4*, 4o00 e
firaixa a 100 rs a lita e 1AI fifi a dn7i a? cada Peca>fazenda muito superior : s o Pa-
i E u l' 1 I vao rua da Imperatriz n. 60, notando que a peca
Licores muito finos a 700 rs. a garrafa. | leva urna etiqueta com o Pavo pintado para nao
dem, quaiidade especial em garrafas muito haver duvidas nem engaos: isto previne o Pa-
grandes, a 10800 a garrafa. | dem em garrafas mais pequeas a 800 rs., Braman*e e llnn d Pavo a
dem, em garrafa forma de pera e roldas de' ,. A 2*' Tr4** 2eo.
rrarrafi vilo n ,l veD(le-se o melhor bramante de linho puro com
fediidia>dieo ui- dez palmos de largura por prego muito commo-
dq, por ter de acabar a factura, a vara por
Desojando o propietario do grande armazem do Propkea gas aoseu genio emprehendedor, comnierrial e especulativo, resolveu ceder n inspii
que o assaltou, quando as horas caladas da noiic o seu solicito espirito m agitan i una
turbilhiio de ideas, tendentes todas bem servir e agradar aos generosos habitantes
desta bella provincia, de abrir mais este grande estabeleelmeBlo de novos e
escolhidos gneros, quasi que especialmente destinados s pesseas que n.('rjm na he-
bar : nalojaVarmazem de GaVn'a'ft sll^Crua da guezia de S. Jos, e aquelles senhores que Iransitam pela via frrea, para mtm m \. r-
imperatnz n. oo. dade sao sem conta o numero das vatitagens que se lhes offerece, nao so rea retarle a
Os vestidos do Pavio. raodicidade dos fretes, como da facilidade e brevidade da eoridurcao dos ct-iectos \tm-
Vendem-se os mais modernos cortes de vestido prados
O sonho do Propheta sera una verdade pratica tao aeeeita e abracada <-..mo as
com listas de seda'e tambem com barras" VenfeT- palavras simples e bem intencionadas dos vellios patriarcas desses lempo idos, si o 8e-
tes para o corpo, por prego mais barato do que em nhor Deus dos exercitos nao o quizer contrariar.
dn'nLq'^er S'J s? *aTem u,na i>T0 O Propheta nao querendo restringir-se a forma ordinaria de aeti ciar re^oh.-u
&Z:?J&iS^^^^ tambem, depois de profunda medi.aCao, de Vao vender smen.e os ^e^re?
nheiro correte ; mas tambem de por em pratica troca delles por outros da pnmfit
do paiz ou por escravos, bois, cavallos, etc. Assim, pois, lique na intelhgwu in de !< t.
que o prophkta receber como moeda de qualqaer dos scnhoics agricuiti.n -
algodao, agurdente, milho, feijo, cavallos, escravos, etc., ele. e lhes dar o mesmo valor
em gneros, escolhidos a contento.
Quando a importancia dos gneros apartados for menor do que a dos oojectus re-
cebidos por troca, o s*ropheta nao demorar a differcuea que dere dar em dafti re,
Um estabelecimento que com tantos sacrificios e despezas acaba de rer abert
deve inspirar a todos a certeza de que se vender muito barato com o lim d rir crdito e freguezia.
a 210, 280, 300, 320 e
vidro, a 10000, s a
nheiro.
Manteiga ingleza perfeitamente flor, desem-
barcada de pouco a 900 rs. a libra, e da
de segunda quaiidade a 800 rs.
dem francez muito nova a 640 rs. a libra.
dem de tempero a 400 rs.
Maca de tomates em barril a 480 rs. a libra.
dem em lata a 640 rs.
Marmelada imperial dos melhores conservei-
ros de Lisboa a 600 rs. a lata.
| Marrasquinho de Zara, frascos grandes, a
dem de Bordeaux, Medoc e S. Julien a 700: 800 rs.
e 800 rs. a garrrafa, e 70000 a 70500 rs. ,Idem regular a 500 rs.
a duzia. Macas finas para sopa: estrellinha, pevide,
dem Morgauxe Chateaulumini de 1854, a 10! rodinha e. aletria a 600 rs. a libra e a 40
a garrafa. a caixinha com 12 libras,
dem muscatel a S00 rs. a garrafa. Nozes muito novas a 160 rs. a libra.
Vinagre de Lisboa a 200 rs. a garrafa e Peixe em latas preparado pela primeira arte
10200 rs. a caada. de cozinha a 10 a lata,
Kirsk garrafas muito grandes a 10800 rs. Paliios de dentes a 160 rs. o maco.
Alm dos gneros cima mencionados te- dem de dentes a 120 rs.
mos grande porcao de outros que deixaraos dem de flor a 200 rs.
de mencionar, e que tudo ser vendido por' Amendoas confeitados a 900 rs. a libra,
pecas e carnadas, tanto em porces como i Doce de goiaba em latas o melhor possivel a
retalho- 20 e em caixo a 640 rs.
t Quem comprar de 1000000 para cima te- Palitos do gaz a 20200 a groza.
r o abale de 5 por cento. JPassas muito novas a 480 rs. a libra.
liOIMMPATENT
25200, 2^400, e 25600 ; s o Pavao : ruada
Imperatriz n. 60 de Gama & Silva.
Panno de linho do Pavo.
Vende-se panno de linho com 4 palmos de lar-
gura propno para lences e toathas de mao pelo
baratissimo prego de 640, 720 e 800 rs. a vara, al-
godaozinho com oito palmos de largura propno
para lenges, pelo baratissimo prego de 15 a vara,
assim como tem o melhor algodozinho tanto em
largura como em corpo, proprio para lenges, ca-
misas de escravos, etc., etc., prego muito commo-
do vista da fazenda; s o Pavao : rua da Im-
peratriz n. 60, de Gama & Silva.
Os guardanapos econmicos do Pavo e s do
Pavo
Vendem-se os mais lindos e modernos guarda-,
apos econmicos e lodo linho, tanto para as casas i
de familia como para hoteis, botequins, etc. ele, Bolacliinhas americanas em barricas
pelo baratissimo prego de 35 a duzia, isto s na' libras a 20000
&Jasi?v0aPav5 rUa da I'"peratriz "' m' de Gama Banha de porco da melhor quaiidade a 360
%ioalhado do Pavo. rs a libra:
Vende-se panno de linho adamascado proprio Batatas em glgOS e caixas por todo 0 preco.
para toalhas de mesa, pelo diminuto prego de 25300 Caf moido a 1O0OO ou 86000 a arroba.
re. a vara, guardanapos de linho a U a floxia. Caf superior a 70500, 8000* e 850G a
toalnas de mao a 55 cada duzia, na loja do Pavao, i ....u,
roa da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva. ,
K' so o Pavo (a SAdOO). (jLa nes, genero temos o que ha de melho-
Quem tem balees por tal preco !* assim como tambem temos baixo pelos pre-
Vendem-se os bales americanos muito superio- eos seguintcs : i04t'O, 106G', 10800.
res com 20 e 25 arcos pelo baratissimo prego de 20400, 20600, 20800 e 30000 o tino.
25500 e 45, ditos de 25, 30 e 35 arcos com fitas, Charutos de todas as melhores e peores mar-
cas do mercado a 800,10000. 10600, 20,
Araruta verdadeira a 320 rs. a libra.
Arroz do Maranhao, Java e do Penedo a 80,
100 e 120 rs. a libra, e a arroba a 1,>800,
20500 e 20800.
Amendoas a 280 rs. a libra.
Ameixas francezas a 10200, 10400 e 10600
em latas, frascos e lindas caichinhas muito
proprias para memosear alguem,
Amendoas confeitadas em frascos de vidro
a 10 o frasco.
Alpiste a 160 rs. a libra ea 46500 a arroba.
Azeite doce francez a 900 rs. a garrafa.
Azeite de Lisboa a 640 rs. a garrafa e 40800
a caada.
Azeite doce em boies com 9 garrafas a 50500
com o boio.
Azeitonas por todo o preco.
Biscoitos inglezes de diversas marcas a 1 300
a lata.
Bolacliinhas de soda, oval e lunch a 20000
a lata com 5 libras,
26
LOUjS.
i***. O
de rabalhar mo para
descaro^ar aigodo
FABRICADAS
GRANDE E SUMPTUOSO ESTABELECIMENTO
DE
\OVOS E ESCOLHIDOS ftEXEROS
TANTO EM GROSSO COMO A RETALHO
60 -HtlT MOVA O O
l'Kfma easa junto a ponte da Boa vista.
Por Plant Brothers & C.
, OLDAM
DAS PALAVRAS.
Estas machinas
podemdescarogar
Moalqoer especie
1,'de algodao sem
'Ijf estragar o fio,
J sendo bastante
duaspessoaspara
o trabalho; pode
descarogar urna
arroba de algo-
dao em carogo
em 40 minutos,
on 18 arrobas
por dia ou 5 ar-
robas de algodao
limpo.
ilo bem armados e tambem tem cores escuras
barato prego de 35300 cada unu s na loja
avio, rua da Imperatriz n. co, de Gama &
a.
0 :iwio vende para lulo.
Vende-se superior setim da China, fazenda toda
de la sem lustre tendo 6 palmos de largura pro-
prio para vestidos, capas, paletots, caigas, etc.,
pelo baratissimo prego de 25, 25200, 25300 e 35 o
covado, cassas pretas lisas, chitas pretas largas e
I eslreitas, manguitos, rolarinhos, punlios, e enfeites,
tudo preto proprio para lulo fechado, c muitos ou-
tros artigos que se vendem por pregos mais em
conta do que em outra qualquer parte por estar
liquidando ; s na loja do Pavao rua da Impera-
triz n. CO, de|Gama & Silva.
As percalas do Pavo.
As mais lindas percalas que tem vindo ao mer-
cado pelo ultimo vapor tem na loja do Pavao pelo
barato prego de 600 rs. o covado ; ditas de listi
20800,30000, 40000,50000, 50500e 60
o cento.
Chouricas as mais novas do mercado a 120
o barril com I arroba e 480 rs. a libra, a
ellas que pechincha.
Chocolate magnifico a 10000 e 10200 a libra.
Cerveja marca a mais acreditada que lem
vindo a 500 rs. a garrafa, e meia garrafas
por 320 rs. branca e preta.
Conservas inglezas aSOOrs. o Irasco fazenda
chique.
dem Irancezas a 500 rs. o frasco.
Cevadinha de Franca a 240 rs. a libra.
Champagne da melhor marca que qui tem
vindo a 200 e 240 o gigo.
a libra.
lata, stf
t-
Assim como machinas para serem movidas por
animaes, que descarogam 18 arrobas de algodao
limpo, por dia.
Os mesmos tem para vender um bellissimo va-
por que pode fazer mover seis destas machinas
mencionadas ; para o que convida-se aos Srs.
Cesse tudo quanto a amiga musa canta
t Que outro valor mais alto se alevanta.t
Acha-se a disposico do respeitavel publico este grande e magnifico estabeleci-
mento de molhados, talvez o primeiro e nico boje existente em sua especialidade, por-
que o maior capricho de maos dadas com mais apurado gosto de abrir um estabeleci- b
ment modelo promoveram a escolha dos mais superiores gneros do nosso mercado, agrcltoresVvirem ver e exai
que por serem comprados em grande quantidade e pagos quasi lodos a dinheiro a vista, zem de algodao, no largo da ponte nova n. 17.
deu lugar a obtencao de vantagens, que repartidas como vao ser pelas pessoas que se
dignarem de honrar-nos com a sua freguezia. alentamos a doce esperanca de agradar a
todos, nao s pelo emprego das maneiras condescendentes e delicadas de que somos ca-J
pazes. como pela pratica da promessa que fazemos de vender polos prejos quasi do pri-
meiro custo o nosso magnifico sortimento.
Pesando muito em nosso animo os meios pecuniarios de que podem despor as
diversas classes da nossa sociedade, asseguramos aos abastecidos da fortuna que acharo
em nosso armazem os melhores e mais esquisitos vinhos, licores, champagne queijo, etc.
etc ote, e aquelles que nao podem dispor de grandes recursos, que s compram o neces-
sario, promettemos-lhes servidos de gneros novos e sadios, escolhidos ao seu contento.
O real do pobre ser recebido com to boa vontade, como a moeda de ouro do
homem rico.
As pessoas que nos fizerem a honra de entrar em nosea casa, quer seja para com-
prar para seu gasto, ou para negociar, voltaro satisfeitas, nao s pela boa quaiidade dos
objectos, como pela fidelidade dos pretjos, e bom acondicionamento.
O futuro nos justificar.
nhas muito miudinhas proprias para vestidos e Cognak inglez c francez a 800 rs. e 10COOa
garrafa.
Ceblas por todo preco.
Copos lapidados que sempre se venderam e
se vendem em muitas partes a 80 c 100,
vendemos a 505C 0 e 60000 a duzia.
Copos para vinho a 3000o a duzia.
roupoes de senhoras, meninos e meninas, pelo ba
ralissimo prego de 300 rs. o covado ; garantem-se
as cores por serem do melhor fabricante que as
tem em Pars : isto na loja do Pavo rua da Im-
peratriz n. 60, de Gama & Silva.
As chitas do Pavo # loo e
SOO oeorte.
CAVACO NECESSARIO
Devenios ao respeitavel publico algumas palavras relativas ao pomposo titulo que
adoptamos. Ei-las.
Existindo neste vasto e florescente imperio um grande partido poltico com a
denominado de Liga, parecer o titulo do nosso armazem um gracejo inconveniente,
capaz de fazer zangar a alguns e de desatar o riso a muitos,
Ria-se quem quizer, porque nos tambem nos riremos mas nlo se zangue
ningnem.
O neme urna voz com que se do a conhecer as cousas. esta a mais
breve, clara e sincera explicacao que, pelomethodo repentino, podemos dar.
Mas a quem nao seguir o partido desse systema diremos mais :
Nao oriundo do Brasil o imponente titulo do nosso estabelecimento. Fo a
muitas centenas de leguas que apanhamos a nossa Liga.
Na soberba e opulenta Inglaterra houve um rei que instituio a mu honroza or-
iem da Liga. O acaso nos fez deparar com a narragao desse acontecimento, que tan-
Ksorprehendeu a corte desse raonarcha. Agradou-nos esta historia e gostando sum-
.namente do trage do cavalleiro da jarreteira, para logo o mandamos desenhar, e col-
locando-o no oito do nosso estabelecimento, temos assim feito distingui-Io dos outros
que se assignalaram com mitras e coras.
iiouui solt qui mal y-pense.
\ltengao.
Veude-se um excellente cabriole!
por prego eommodo, com cavallo on
tratar na rua da Imperatriz n. 20.
quasi novo,
sera elle : a
| Anda est para ser vendido o sitio da tra-
vessa dos Remedios, na reguezia dos Afogados n.
21, no estado em que se acha : quem o pretender,
entenda-se com o seu proprietano Caetano Pinto
de Veras, na roa de S. Francisco, sobrado n. 10,
como quem vai para a rua Bella._____________
Vende-se um comometro martimo inglez do vi '.
melhor fabricante Charly Frodshan, amaneando o enue se ca voes VlZtOS pi'0pri8
seu regulamento por diminuto prego : a tratar para liallllleilS e fiinilciro a i760
na rua Nova n. 21, loja de Francisco Jos Ger- ._., t 7. v
nano. cada uiH; nesia tyaograpltia.
Saunders Brolhers & C.
\. II, praea do Corpo auto
P.ECIFE.
Os nicos agentes neste paiz.
RIVAL SEM SEGUNDO.
Rua do Queimado ns. 49 e 5o loja do Barateiro
conhecido j como tal, est dispondo da fazenda
por todo o prego para apurar dinheiro, quem qui-
zer venha ver e traga o cobre, e ver o seguinte :
Baralbos de cartas para voltarete muito
finasa............................ 200
Miadas de linha froxa para bordar a___ 20
Pares de sapatos de tranga de todos os
lmannos e finos a................... 1,5500
Massos de superior grampos para cabellos 30
Duzias de palitos de gaz superiores a. .. 200
Libras de ara preta muito superior a... 100
Frascos de superior macag oleo a___ 100
Ditos de dito perola a.................. 00
Ditos de oleo de babosa muito finos a 320
rse-.............................. 300
Ditos de agua de colonia superior, garan-
tida............................... 4oo
Ditos de banha muito fina a............ 640
Ditos de cheiros muito finos para o prego
. |r'S............................. 600
Sabonetes de todas as qualidades a 60 rs.
60, e............................ 400
Novellos de linha com 400 jardas a...... 80
Carrites de linha de cores com 200 jar-
das a............................. 60
Novellos de linha de gaz de todas as co-
res a............................. 30
Pegas de fitas elsticas com 10 varas pa-
ra vestidos a....................... 240
Frascos de superiores cheiros, pequeos, a 200
Pares de ligas muito superiores e bonitas
a ris.............................. 400
Varas de bieos francezes, superiores a... 40
Opiata para dentes da melhor que ha a.. 1,5000
Frascos de agua para dentes, superior a
tudo a............................ i000
60
200
40
3300
160
40
80
600
500
800
60
200
yendfcm-se cortes de chita com dez covados iDoces de calda vindos de Lisboa weste ultimo
mn& !v RC0E,1-,Ova,!?8,; sSo chilas vapor a 610 rs. a lata das melhores fruc-
inglezas, mas padrons bonitos e tintas seguras; '*A r-nrnn,
assim tem as melhores chitas francezas e de ira- ldb "a L-UPJ-
tas seguras por precos commodos, a saber: 320, ,Wem da goiaba e da casca o melhor que e
340, 3C0, 400, 440,300 rs. o covado : na loja do possivel por diversos precos, e Conforme
a rua da Imperatriz n. 60, de Gama &
Pavao
Silva.
Os bordados do Pavo
Vendem-se camisinhas com manguitos e golli-
nhas bordadas, pelo barato prego de 1.3 e 1,8280
cada um, manguitos s 300 rs. rada par, ditos
com golinha a 800 rs., golinhas 400 e 480 rs., de
fil 240 rs. cada golinha bordada, romeira de
cassa o de fil muito bem bordadas 25 cada
urna, manguitos que servem para calcinha de me-
ninas 640 rs. cada par, camisa com manguitos e
golas com a competente gravata de seda, fazenda
fina, pelo barato prego de 35, e muitas outras
bordadas que se vendem por pregos muito em
o tamanho dos caixes.
Ervilhas em latas a 640 rs. a lata,
dem seccas a 200 rs a libra.
Espermacete americano a l200a libra,
dem francez a i60 rs. o masso com 6 velas.
Figos de comadre em caixinhas muito lindas
a 800 rs. a caixa.
Farinha de trigo a 120 e 140 rs a libra.
Farinha do Maranhao a 240 i s. a libra.
Fumo do Para a 1&800 a lata grande.
Fumo americano a 1400 a libra.
Pegas de tranca preta liza mnito fina a..
Caixas com 4 papis de agulhas Victoria a
Varas de fita preta com colxetes a......
Libras de lia sorlida de todas as cores a
Bonecos de choro muito bonitos a......
Caixas de obreias de ma ssamuto novas a
Varas de franja .branca e deires para
toalhas a.........................
Frascos de oleo Philocomescnpenor a...
Ditos com superior tinta a3 20 e........i
Caixas de linha de gaz com 50 novellos a
Enfladores para esparlilho a...........
Duzias de bordos encarnados para vesti-
dos a.............................
conta : s na loja do Pavao rua'da Iraperatrfz I Fumo em macinhos para SgaiTOS a 200
n. 60, de Gama & Silva. rs. O maco.
As roupas do Pavo | Farelo em sacas de 80 a 90 libras a 3o00
\enue-se panno preto fino mnito superior pelo nonphra A* Urinia IA nh*a*n
barato prego de 2^, 25500, 35, 3*500 e 45, dito \ HJE ?,? ?J tL /
muito fino 55 e 65 o covado, casimira preta de Ilem de HOllanda a 500 rs. 0 Irasco,
urna s largura e mnito fina a 15800, 25 e 25500
e 35 o covado, cortes de casimira de cores a 65,!
55500 e 65, casimiras enfestadas de urna s cor
proprias para raigas, paletots, coletes, capas e para
roupas de meninos a 35500 o covado, isto na loja
do Pavao rua da Imperatriz n. 60, de Gama &
Silva.
Vestidos do grande tom.
%'ende o Pavo.
Vendem-se os mais ricos vestidos de merino com
barra Maria Pia, sendo das cores mais delicadas
3u' tem vindo ao mercado, pelo baratissimo prego
e 225 cada um, vindos cada um em .-ou car tao,
com o competente Ogurino : isto na rua da Impe-
ratriz n. 60, de Gama & Silva.
Vestidos indianos.
Vende o Pavo a IO0OOO.,
\endem-se os mais ricos vestidos indianos, com-
preheodendo saia, soutambarque e eollete, de fus-
tao, sendo tudo bordado, e de differentes cores, e
OS mais modernos que lem vindo ao mercado : na
loja de Gama & Silva, rua da Imperatriz n. 60.
Vestidos Mara Pia
a S000.
Vendem-se bonitos corles de vestidos Maria
Pia com barra tendo bastante fazenda cada corte,
pelo baratissimo prego de 55 cada um : na rua da
Iraperauiz u. 80, de Gama & Silva.
JM)
Vende-se superior vinho do Porto em caixas de
urna duzia : em casa de Johnston Pater & C, rua
do A'gario n. 3.
i Vende-se urna mucamba mulatinha de idade
15 annos, tem boas habilidades o boa conduela:
os traveseo do.Carmo n. I.
dem em botij;i a 960e 400 r. a
Graixa em lat.sa l(J200 a duzia.
Limonadas de diversas ructas u
frasco.
Lcoresin},'leze.se francezes a lOC i 500
e 2# a garrafa.
Lingoas americanas a 800 rs. cada unta.
Linguicas promptas em latas a IjStA a lata.
Manteiga ingleza neste genero o jue ha >ut
melhor a 800 rs. a librae em barr! i 700
rs.
dem mais baixa a 640 e 720 rs. a i.brs.
Manteiga francesa a 20 rs. a fcra tm harrri
a 6 40 re. a libra em retalho.
Massa de tomates a 640 rs. a lil.i a.
Marmelada muito nova a 640 rs. a btn.
Molhos inglezes a 400 e 640 rs. a gairatiLha.
Moslarda preparada a 400 e 6-io rs. o taca.
Massas para sopa macarrao, tallur mi au-ina
a 400 rs. a libra.
dem finas cm caixinhas a :j,>< u ..auir.na.
Marrasquino de Zara verdad. n< o IJICOe
frasco.
dem mais baixo a 800 rs. e IJUN) olraata.
Milho fin saccasiom 20cuias;i :io-">lO
Preznnto inglez para hambre vin..... i.,uait
vapor a 800 rs. a libra.
Idtm mais antrgo a 640 rs. a ufara.
dem do Porlo a 640 rs. e sendo inean a
600 rs. a libra.
Passas novas a 400 rs. a libra.
Polvo a ICO rs. a libia.
Painco a 160 is. a libra.
Pojnada a 2'i0 re. a duzia.
Pimenta do reino a .120 rs.
Peixe em latas a l^OlO a
vina, pargo e outros.
Papel de poso a 25COO a resnu.
dem dem muito lino a kJOOO .;.;u .
dem mar lim a l&P 0.
dem almasso a 31000, 33St 0 e :
dem para einbrulho a 1^200 a i ma.
Pablos para denles maros coa -^t n,.i< lahei
a 80,120 esto re. o aaco.
Pablos do gaz a ?000a groza.
Queijos flamengos do nltiaw) vaptn \$60C.
dem londrino a '.KO rs. a libra,
dem pralo a 640 re. a libra.
Itap Mearon a l,jC0O a libra.
Sag e sevadinha a 240o 280 rs. .: libia,
Sardinhas de Nantes a 640, 360 c 360 rs. a
lata.
Sabio massa a 120, 180, 200 t 2M rs. a
libra, e em eaixies por menos.
Sal relinailo a 600 rs. o \azo (pote le \iurt.)
Toucinho de Lisboa, de Santos e aatrkaaa
a 160, 240 e 32J rs. a libra e em arroba
a 5, 7, c 9000.
Tijolos para limpar facas a 160 r-. mu ui.
Vinho do Por to em ancoras com 70 garrafbi
a 30;>000.
Vinhos de Lisboa e Figueira qualidades mag-
nificas a 3,$000, 3*500 e 4000 a caada.
Vinho do Porto em pipa a ;i c 6*000 a carada.
Vinho branco de Lisboa c Porto em anerras.
barris e pipas a 45000 e 5000 a canato.
Vinagre de Lisboa a 1,5600 e 2000 11 na-
da.
Vinagre em garraffms por 1:5(00 ca < ga.-
raflio.
Vinagre em ancoras paa I|600c4 n. ai>can
de 9 caadas.
Vassouras amer'uanas a 640 rs. cato una.
Vinho delordeaux nestf genero [ m graato
porcao e das qualidades ettameoBl Um
vindo ao nosso mercado em tarrafas. em
ancoras, em bairisuquarolas oqut tan*
demos por procos muito bliaoti


'o
BALIZA
DECLARACAO.
-
O BALIZA declara pelo prezente
(iei.xa de publicar os precos pelos qoaes
de as suas mercadorias por motivos
respeitavel publico pouco intereca.
provisoriamente de baze os precos do Fra
phefa.
que ^'5J
ven-
qne ao
Serve 4gJ
OBtm:n io da.
0 BALIZA concede plena liberdade ac>s
seus amaceis collegas Clarins, Unies, mitra-
dos e croados, para tftra possam saltar, her-
rar c tudo mais quanto lhes aproover. al
a sua segunda ordem.
^^x ,&-, A A A ^ ^ A Jk A
wMz
-L
MUTILADO





Diario 4c fcrauliet ... x*r$a lelra 8 e \ouaibro de i te*.
N1M COROAS NEM MITRAS
NOVA UEFOBMi
AURORA BRILIMTE.
Largo da Saata Oruz.N.84.
Francisca.Jos Fernandas Pires, tem a honra de avisar a sqa numerosa freguezia
e rom especialidade aus moradores do bairro da Boa-Visla e seus arrebaldes, que fez
neva reforma em seu asselado eslabeleci ment de motilados denominado Aurora Bf toan-
te, ao largo da Santa Cruz, e cora esta reforma supr de nove- o sea armazem de boos
gaeres, sendo mmtos dalles mandadas vir de sua propria coala, para melhor servir
aqueiies que se dignarem comprar ou mandar comprar cm seu estabeleciniento.
No armazem da Aurora Brilhanto encontrara sempre o respeilavel publico um
linio o novo sortimento dos melhores gneros que lem vinrte ao nesso mercado, e sem-
pro por precos ramio sazoaveis, como se v da seguirte tabella que ser mudada se-
manal mente.
GK.Vffms
lRNAKElfl
DE
NA
RIJA DO IMPERADOR N. 40
Juuto ao sobrade em que mora e Sr. U>berne,
liarle Aluieida & C, receberam de sna proprla eneonmen-
da o mala linde e variado sortimento de mol hados, proprio*
da presente estaca.
Manteiga ingleza i Maeas brancas
nova vinda no n limo vapor a 1 ,ooo j para sopa a melhor que se pode desejar,
macarrao, talharim e aleiria a 400 rs. a
-sm
A Aurora Bciliante recebe as libras sterlinas por 9& sendo para compra, e
por mato de abatimento a quem comprar de 100J para cima.
novo, a libra a
faz
libra
Presuntos de fiambre muil
800 rs.
Ditas para panella, a 560 rs.
ucijiis Imidrinos muilo superiores, a
ta 13'JOO.
Bitoi do reino viudo neste vapor a 2600.
Ditos do vapor passado a 2 e 2i00.
yueijos de quallia nevos, a libra a 560.
Frascos graudes com anHxas a 3,8000,
LaUs. ceml lr libras a 1$200
m> Ditas com 3 e 6 libras a 25500 e 4,5.
rKS Chocolate francezrauilo superior, a libra
p 15120
SL Ctiajjim de primera qualidde, a libra
25700.
DiK- uxim a. 35700.
Dito hvsson a 25700 e 2580*.
Dito perola a 25800.
Bao em caixinhas de 1 c 2 libras a 25000.
Dito prelo a 2$ e 25500.
Manteiga ingleza flor a 15200.
Sita mais abaixo a 800 rs.
Bita em barril propria para negecio, a libra
1 600 rs.
Dita para tempero a 400 rs.
Lata* com 2 libras de banha refinada, a libra
a 400 rs.
Manteiga franceza nova, a libraa 640.
Dita em barris e meios ditos, a libra a 600.
Toucmlio de Lisboa a 95500 a arroba e a 320
rs. a libra.
Latas com bola hiulia de soda de 5 libras a
95000.
Ditas com biscftUos e bolaclnhas sortidas
a 15500.
Ditas inglesas novas, a libra a 240 rs.
Arroz do Maranhao, a arroba a 25400 e a li-
bra a 80 e 100 rs.
tD;io da India a arroba 25800e a libraa 100
c 120 rs.
. Caf inuio superior do primeira
,cD a 85500. <>5 e 9*500 a arroba.
W Dita em libra a, 280, 320 e 360 rs
V Vinhos em caixa de 12 garrafas, o melhor
L possirel a 185 e 205
Mg Dii-i mais baiio a 105,125 e 145.
''Zi Dito Pigueirat o mais superior posivel, a
caada,a 45"00.o a aanrafa a'640 rs.
X Dito mais baixo a 45 a caada e a 560 rs. a
fj3 garrafa.
c4_ Dito de Lisboa boa marca, a 400 o 500 rs.
IR a garrafa.
)j Dito Brdeos a 640 rs. a garrafa.
h Bife em caixa. das melboros marcas, a 75 o
W. 8-5000.
' :j S.,rv.'j;i. in.u-a l-ncnle, em botijas a 7 e 8-5
A ~--3-tii"-a.
S Dita de ifilerrtes marcas a "OO rs. a garra-
Charutos linos do autor Jos Furtado de Ci-
mas, ha per muitos presos.
I)ites deoutros aatorss a 15509. 25 e 25500.
Uigos de batatas novas com 1 arroba a 15.
Passas novas, a libra a500 rs.
Figos novos a 320 rs.
Latas de ervilhas e favas portuguczas ja pre-
paradas a 720 rs.
Ditas com ostras, excedente petisco.a 640 rs.
Latas de peixe ensopado em postas, de muitas
qualidades, a 1-3.
Potes de ridro com sal retinado a 500 e 640
ris.
Marrasquino da melhor qualidode, a 85 e
125 a duzia.
Garrafas de dito a 80 e 15200.
Amendoas confutada.- a libra a 800 rs.
Dita com casca a libra a 320 rs.
Xozes, a libra 160 rs.
an.eo, arpista, a arroba 45 e libra a 160 rs.
Grao de bic, a arroba 45 e libra a 160 rs.
Vicho de caj preparado em Sobral a 800 a
garrafa.
Cognac superior a garrafa a 15000, 15200 e
15600.
Champagne be* a duzla 20J,e a garrafa a 25
Garrames cora genebra hamnurgueza a 65.
Virti branco Xerez a garrafa a 15.
Dito Jola de Unto, puro, a garrafa a 640 rs.
Ditoadocicalo a 560 rs.
Dito do Porto, fino, a garrafa a 800 e 15
Xarope de grozeis e outras fruclas a 640 rs.
Maesas para sopa, amarelia, a libra a 480 rs.
Dita branca a 320 rs.
Dita estrellaba; pnvide e radiabas a 640 rs.
Caixinlia com 8 libras de dita a 35500.
Sebofeb solta6 grandes, o cento a 15.
Ditas grandes em resleas a 15280.
Duzias de carias francezas linas a 25500. 35
e 35500.
qualidde Duzias de latas de graxa nova a 900 rs.
Bunhoes de dita a 280 rs.
Marmelada nova a 600 e 720 rs.
Carne do serlao a libra a 320 rs
Chouricas a libra a 640 rs.
Saecos grandes com farioha a 55-
Ditos com milhoo 35500.
Ervilhas seccas libra a 160 rs.
Lentilhas para sopa a libra a 200 rs.
Sevadinha de Frailea a libra 200 rs.
Sag a libra a iOO r.s.
Ararota verdadeira a libra- 480 rs.
Gomma de eugomraar a arrolla a 45 1
libra a 160 rs.
Sabio ospanhol a libraa 400 rs.

-.- '
e-a

1
U e 55800 a d;uia.
Genebra de laranja verdadeira a 15 e 15200
o frasco.
Dita ib; II illanda cm frascos granJes a 15 e
pepuenos a 40 rs.
Dita verdadeira de Ilollaoda, a botija a 480
Licores linos de varias qualidades a 800, 15
e 15500.
Caixas de vinlwmoscatel a 105, e a garrafa
a 15000.
Ditas ciii.i azeite refinado a 105 e a garrafa
a 15000.
Conservas inglesase francezas de pepino
r.l.ideiro gal liquido com 27
Latas com o
garrafaa a 1-25.
Garrafas com ilito a500rs.
Sacos fraudes com feijo mulatinho com 24
cuias por 95.
Copos e cali y lapidados para vinho o agua.
Latas muilo bem enditadas com ligos novos
sebolas, azeitonas e mixide a 600, 700 e
800 rs. o frasco grande.
Caixas com frascos de mostarda franceza a
45 a duzia, e 360 rs. o frasco,
E ML'ITOS OmOS GNEROS QUE TORNARA ENPADBN'IiO
TUDO DE PRIMEIRA QUALIDDE.
a 25, 25500 e 3&
Assucar retinado com ovos m;iito alvo a ar-
roba a G.-5'iOO e a libra a 200 rs.
Papel pauta lo lis de peso branco e azul, a
resma a 25500 e 46500.
Vinho Madeira-seeco, a 1-5600.
Cento de esleirs de tranca a 205.
Rarris com azeitonas novas a 15280.
Duas bataneas grandes de Romio com os
pesos de 21 arrobas, e alguus bracos pe-
queos do mi'smo autor.
Urna grande quantidatlede caixoes varios de
todos os tamaitos de 120 a 500 cada um.
MENCINALOS.
rs. a libra e em barril a 800 rs.
Manteiga franceza
da safra nova a 60o rs. alibra, e em barril
a 560 rs.
Amendoas
confeitadas de lindissimas cores a 800 rs. a
libra.
Ameixas
em frascos de vidnj cora 3 libras liquido a
2#400, muilo propios para mimos,
Cartdes
com bolos francezes a 300 rs. cada um.
Latas
com bolaclnhas de soda de todas as qua-
lidades a l<$:iOO.
Chocolates
de lodas as qualidades a f^OOO a libra.
Presuntos inglezes
I dos melhores fabricantes a 800 rs., tambem
temos velhos para 500 rs.
Qneijos flamengos
cliegados neste ultimo vapor a 26oo.
Queljoa
chegados no ultimo vapor a 2600 cada um.
fcnefjo
londrino o mais fresco que se pode esperar
e de excellante maree a 800 rs. a libra
sendo inteiro e a 900 rs, a retalho.
Conservas inglezas
as mais novas que se pode esperar a 760 rs.
o frasco.
Figos
em libras e caixinhas ricamente douradas, |
proprias para mimos a 900 e 1:5200.
CM uxim
o melhor que se pode desejar, que outro
qualquer nao pode vender por menos de
3#. a 2#60.
dem perola
especial qualidde a 2#700 rs. a libra
Idftm hyssor
o mais aromtico que "tem vindo m> mosso
mercado a^OOO.
Massas amarellas
para sopa, macarrao, talharim e aletria a
480 rs. alibra.
libra e 40500 a caixa.
Vinko
Figueira J A A e outras muitas marcas acre-
ditadas a 500 rs. a garrafa.
Um de Lisboa
e de outras arcas a 400 rs. a garrafa, e
2A800 a Ganada.
deas do Porto
generosos engarrafado ds radhores fabri-
cantes da cidade do Porto a e 1,5200
a garrafa ede 10 a i 25 a caixa, as mar-
cas s2o asseguintes: Chamisso AFilhe.
F. & M., Nctar ou vinho dos Deuzes,
lagrimas do touro eoutros muitos.
Latas
com 10 libras de banha a 45003.
Bolachinka ingleza
a 15800 a barrica da mesma que
vendem a 25000 e 25400.
Nozes
as mais novas do mercado a 120r* .d bra.
Ceryejas
dos melhores fabricantesje de todas as mai
cas de 45500 a 65500 a duzia.
C-ARUTOS
Charutos Thom Pinto,. Reis e'outros em
meias caixinhas a 15500.
Arroz
Acaba de receber de sua propria encommenda um grande e variado orlimntr
,de molhados todos primorosamente escolhidos, por isso apressa-se o propietario em
(offerecer aos seus freguezes e ao publico em geral a segumte tabella dos seus genorr*
resumidos precos, afiancando todo e qualquer genero vendido neste bem ronhecido n-
mazem.
Amendoas confeitadas de 8oo rs. a libra. Licores francezes e portuguezes las snnin-
Manteiga ingleza perfeitamente Dr. a 1 ,ooo tes marcas creme de violetas, gerorles ro-
rs, a libra e 8oo rs. sendo em barril.
dem franceza a :.6oors. a libra, e 56o rs.
sendo em barril.
Cha uxim a 2,7oo rs. a libra, e de 8 libras
para cima a 2,6oo.
dem perola a 2,8oo rs. e de 8 libras para |
cima a 2,7oo,
dem hysson o mais superior que se pode
desejar a 2,6oo e de 8 libras para cima
a 2,5oo rs.
dem menos superior a 2,400 ede 8 libras
para cima a 2,3oors.
do Maranhao a 100 rs. a libra, e da India Iuem Ppno para negocio a 2,3oo, de 8 li-
a 80 rs. a libra, e 25500 a 35000 a ar- bras Para c,D0a a 2>2o-
roba desses que vendem por 35400.
CAFE
de 1. e 2. soitc do Rio de Janeiro a 855?
libr
e 85800 a arroba, e 280 a 300 rs. a
Ciarrafes
com 4 l/% garrafas com vinagre a 15000*
o garra fo.
GENEBRA DE LARANJA
verdadeira a 15000 o frasco, ede 11500T
a caixa.
DEM
em frasqueiras de Hollanda a 55800 cow
12 frascos.
GENfiHftA
de Hollanda verdadeira em fi-asqaeira a 6oo;
dem do Rio em latas de 2. 4, 6 e 8 libras
cada urna a 2, 3, 3,5oo e 4,8oo rs. a lata,
dem preto o melhor que se pode desejar
neste genero a 2.8oo rs.
dem menos superior a esse que se vende
por, 2 e 2,4oo, a 4,8oo rs. a libra,
dem mais baixo bom para negocio a i,5oo
rs. a libra.
rs. cada urna.
dem miudinho proprio para oegorio a l,5oo
rs. a libra.
(Jueijos do reino chegados neste ultimo va-
por a 2,2oo.
Qneijos chegados no ultimo vapor a 2,6oo rs I Cof nL''pecrdade,ro 'n*lez a **" rs- a L'a,M
dem prato es melhores e mais frescos do ^ if^,"' i -
mercado a 8oo rs. a libra sendo inteiro. IlJem francez a '>000 rs"a Uuzia
sa, absinto vespeiro, amor perfeito, an
dua amarga, percicot. de Tonn. linffim,
morangos, limo, caf, laranja, cidra, gin-
ja, canella, cravo, rlela pimeiria a l.ooo
rs. a duzia l,ooo rs. a garrafa. mmKttm
que os melhores que temos lido no mer-
cado.
Passas muilo novas em quartos e inteiros a
2,ooo rs o quarto, a 6,5oo a caixa e 4
rs. a libra.
dem corinthias proprias paja p.dim a 8o-.
rs. a libra.
Marmeladas dos mais afamados fabricantes da
Lisboa a 64o rs. a libra
Ervilhas secas muilo novas a Me rs. n iilira.
Grao debico muito novo a 16o rs. .i Kara.
Ervilhas francezas em latas a 64o rs.
Potes com sal refinado a 48o rs.
Fumo de chapa americano a I,loo rs. a ibra
fazenda especial.
Presunto para fiambre nglezcs a 7oe e 8oo
rs. a libra.
Chouric-as c paios ninitt novos a m'io ;i libra.
Caixas de traque n. 1 a 85500 cada unta.
Massas para sopa macarrao. talharim ak'na
a 4oo rs. a libra.
PALITOS
| I os verdadeiros palitos do gaz a 2,2oo a groza
V e 2o rs. cada caixinha.
garrafa.
Charutos em grande quanlidade e de todos os
liscoitos em latas de 2 libras das seguintes! fabricante mais a ereditades a l.'v.
Genebra marca gato a 1.7oo rs. a garrafa.
y a 1.8ouv
i-l

LICORES
finos de todas as qualidades, a lo.ooo a caixa
com urna duzia o a l.ooo a garrafa.
Marmelada
dos melhores fabricantes de Lisboa, como se-
jam Abren e oulros muitos a 600 rs. a
SORTIMENTO PARA A FESTA
o muilo afamado cognac Pal Bran:
rs. a garrafa e de outras muitas qnalida
des a l.ooo e 800 rs. a garrafa.
COPOS
lapidados para agua a 4,5oo e 5,ooo rs. ,
duzia, e a 4 40 e 5oo rs. cada um.
PAPEL
almaco, greve, peso e de outras muitas qua-
lidades- de 2,oo. a 4,800 a resma do me-1
l Ihor.
Papel de botica
: de excellente qualidde a 25200 a resma,
PAPEL
j azul e pardo para embrulho de 1,4oo a 2.oo I VELAS
rs. a resma. de espermacete de diversas marcas a 56o rs.
OrintniaS a liura e e>n caixa ter abatimento.
passas corinthias muito novas proprias para 1A VIOLAS
noriim a Sno re a ikm i de carnauba em caixas de arroba a9,3oo b
caixa c 34o rs. a libra.
marcas : Osborne, Craknd, Mixed, Victo-;
ria, Pec-nic, Fance, Machine e outras Mul-
tas a l,3oo e l,4oo rs.
Fumo americano em chapa a 1.600 rs, a
libra.
Araruta de todas as qualidades.
Rata tas novas tun caixas de 2 arrobas a 35 a
caixa e 60 rs. a libra-
Balachinha de Craknel em
bruto a 4,000 rs.
dem ingle/as em barricas a mais nova do
mercado a 3,5oo rs. a barrica c 24o rs. a
libra.
podim a 800 rs. a libra.
ilimO Batatas novas
o verdadetro fumo americano em chapa a; em caixas de 2 arrobas a 55 a caixa e 60 rs.
libra. Balachinha de Craknel em latas d 5 1
Pregunto
o verdadeira prezonto de Lamego a 52o rs.
a libra.
ARROZ
Maranhao, Java e India, a loo rs. a libra e Chocolate porluguez o mais especial que se
pode desejar a 800 rs. a libra e 14o rs. o
pao.
Papel de botica de excellente qnalidade a
2loors. a resma.
Potos com sal refinado a 48o rs. cada um.
Bicos frascos com frutas francezas em calda
a melhor que se pode desrjar de l,4oo a
3,ooo o frasco.
de 3,ooo, a 3,2oo rs. a arroba.
23largo do Terco-23.
Joaquim Shi'.o dos.Sanios, dono deste armaiem de mathadas avisa aos amigos do bom e ba-
tato fas W venhain sortir dos bons gneros esle estabelecimento que nao se arrependerao, se IheJ
rara a differenca de 19 a 20 por ceulo, pelo seu prompto pagamento : c por isso se faz aunando de
:5uus gneros, (|iio tend sempre este estabelecimento um grande e vantaioso sortiraenlo de tado
i'Janlo 6 aertencontc a esle estabelecimento.
Sentid! Vou fallar com e Geasenalho !!
e Ia sorte a 800, 900 e
Cebollas
as mais novas do mercado a 7,ooo rs. a caixa
e l,ooo rs. o molho.
Aipista e Painco
o mais novo do mercado a 140 rs. a libra
e 40400 a arroba.
CEBLAS
Manteiga ingleza de 1
.-. hara.
I em franceza em barril a 000 e 640 ris a li-
hra
fcaeiato de Lisboa a 300 rs. a libra e 8$800 a ar-
roba.
Batatas em caixas c gigos 1200 e 5000 a ar-
roba,
af de primeira e segunda serte a 2o0, 281) e 300
rs. a libra.
Arroz da ludia, Maranhao e Java a 100 e 80 rs. a
libra.
Hiosphros do gaz a 25 a groza e 180'rs. o maco.
Passas novas a 480 rs. a libra.
Velaste carnauba Aracatv>coraposicae a 400 e 440.
rs. a libra.
Massas para sopa a 480 c 440.rs. a libra.
Marmeilada dos melhores fabricantes de Lisboa de
i a 2 libras a 640 rs. a libra.
;'oi hysson o melhor deste genero a 2800 a |j.
bra.
ir?em perola miudinho a 25500, 25090 e 35000 a
libra.
Danaa iafleza al va e superior a 480 rs. a libra.
Queijos mais novos do mercado a 25300 e 25800.
Seraajl das melhores marcas, tanto branca como
preu a 500 rs. a garrafa e a duzia a 55800.
Sabo amarello massa a 180,200 e 240 rs. a libra.
Charutos da Babia dos melhores fabricantes de
15200, 25000, 25500 e 35 a ,;aixa.
Milho aipista e painco. a tfifte-140 rs. a libra.
Vinho de Figueira verdadeiro a 300 rs. a garrafa,
dem de Lisboa das melhores marcas a 400 a dia.
dem do Horto em barril superior pinga a 640 rs.
dem brauco proprio para missa a 500 rs. a dita.
IJem do I'orto^ngarrafado a 800 e 15, tomando
mais de urna caada de qualquer um destes lera
grande abatimento.
Conservas ingleza* e portuguezas a 500 e 640 r=
BiscoMos e bolachas de soda a 15400 e 25.
Massa de tomate a 600 rs. a libra.
Genebra de Olaada em frascos c botijas e de la-
ranja de 480 a 040 e 15200.
Chouricas as mais novas a 560 rs. a libra.
Latas cora 1 o meia libra de ameixas a 15200.
Azeite dooe de Lisboa a 440 rs. a garrafa e 35 o
Ralis.
Para cofres.
\ undemse abotoadnras douradas que nao des
lUWeceai a cor com as efugios de S9. MM. o Sr.-
0. Pedro II, D. Luiz I- e Mara Pa e entras com
.is cero < brasil eir e portugueza: as mas larga
da Itosario n. 30, do Qucimada n. 46 loja de Gi-
ra?, rae & Bastos e da Cadeia do Kecife n. 49.
PECBINCHA
Ra da Madre de Dos o. 9.
A UHMHI.
Sacess grandes cara farinha de mandibca pelo
barate proco cima mencionado.
Vende-so urna capa de casemira enramada
flga. propria para irmao do Santissimo Sacramen-
to : a rtrtar na ra da Gloria n. Bft
Machinas de vapor e pa-
ra desearocar algodao.
Moendas e meias moendas.
Taixas de ferro batido, coa-
do e de cobre.
Rodas d'agua, dentadas, e
; de carrosa cora mangas e
eixos de patente
Ra do Bruma 38,fundi-
co d liowman.
l,4oo rs. alibra a libra.
Vnaffre Passas muilo novas
PRRem ancorelasde 9 ranadas a lo.ooo rs. ^^ato^ r,hn qU,Pt "^
cada urna. a caixa e *08J2 d ''. ai
Chocolate
porluguez o mais especial que se pode de-
sejar a 800 rs. a libra e 140 rs. o pao.
Frutas eua calda
chegadas ltimamente, pera, pecego, ginja e
oulros muitos a 640 rs. a lata,
sce da casca da goiaba
a 600 e i o caixe.
GOMMA MUITO NOVA
mutto novas a 10000 o cento a ra do Qoei- em paneiros de 1 e 2 arrobas a 300 a
maon.7, ra do Imperador n. 10 e lar- roba el 40 rs. a Ulna na ra do
go do Carmo n 9 i mado n. 7, ruado Imperador.,. 40
GRAO DL BIGO do Carino n. 9
muito novo a 34(400 a arroba e 140 rs. a li-' BOLACHINHAS
bra na na do Queimrdo n. 7, ra do- cm latas de defferenles qualidades a I200
Imperador n. 40 e largo d QUEIJO SUISSp QUEIJOS FLAMENGOS
muito fresco a 800 rs. a libra na ra do cliegados nesle ultimo
puetmado n. 7, ra d Imperador n; 40 e do Queimado n. 1, ra do Imperador n.
largo do Carmo n. 9 | 40 e largo do Carmo n. 9.
os propnetarios do grande armazem o Verdadeiro Principal declarara aos seus
rreguezes e amigos e ao publico em geral, que para facilitar a commodidade de todos es-
ttpuiaram os mesmos precos nos seguintes lugares:
nio e Commercio ra da Qaeimado a. 7
0 Verdadeiro Principal roa do Imperador n. 40
FHUCTA8
~- ...- u. MAJLA, PERAS E \>\\H
40 gv?r,len p^' VJn- *%? nos "ninte* Iu?ares: ~ Imperador n.
40, Yerdadeuo Princpai-Ruado Queimado n, 7, nio e Commercio.
Qoei-
0 largo
vapor a 2>800 na roa
Agua Florida.
natural
Balaios para meninas
Lindos balaios de varios gostoe para meninas
trazerem no brago : s e encontra na loja do Bei"-
ja-FIor, roa do Queimado n. 63 e 69.
em eai-
xinhas
Lindas caixinhas com om carlao cora a. familia
les tem perdido. D urna salnbndade inconlesta- imperial, e dentro de cada caina. nm frasco on s
w, a Agua Florida emretem a Iwipera.da cabjecay bo-oraais lino (jua passivel:, na loja do Deiia-
detroe a^ ramas imn " m_____j-...-!_-_.-*_ ._/>
Para, restabelecer e conservar a coi
dos cabellos.
A agua brida nao orna tintura, facto essen-! "PvtTIac a ea\\~t\
cial a contestar, a mesma agua dando a rr prim-' J-iAUalU t! a UaO
tiva ao cabello. Composla de plantas exticas e
de sulisiancias inofInsivas,,ella tem a propriedade
de resutuir aos cabellos o principio corante que el- i
caspas c impede os cabelloe-de cabir
Oreo de Florida
Flor rna do Queimado n. 63 e 69.
Superior cal de Lisboa.
Composto de substancias vegeiaes exticas, elle
Em
lieu, e
tanto em porcao como a retalho,
tratar a ra as Moras n. 136. 1 Deposite, ra do Imperador, pnarmam n. 38.
P*ri< paca fin rtnicU..V i _. i k- "a """"" """" cln po'V* como a reain
stboSard ESEi*rM de ^ g*!^gB!fe*^gB*Wi
- a
superior qualidde : a tratar as seguintes ras :
Crespo n. 7, Imperador n. 28, Forte do Matto ar-
mazem do Sr, Villa defronte do trapicho do al-
goaio.
Frutas em calda chegadas ltimamente, pera,
pecego, ginja eoutros muitos a 12o rs. a
lata de 21p libras.
Foijao verde em bages em latas a 64o rs. a
lata.
ISozes muilo novas a 120 rs. a libra, e 4,000
rs. a arroba.
Amendoas confeitadas a 600 rs. a libra.
dem de casca mole a 32o rs.
Vinhos engarrafados no Porto e Lisboa das
seguintes marcas: duque, genuino, velho
secco especial, lagrimas doces, vinho es-
pecial D. Pedro V. nctar superior de
1833, duque do Porto de 1834, vinho do
Porto, rellio superior, madeira secca, Por-
to superior D. Luiz I, e nafras muitas
marcas, em caixa de urna duzia a 10,000 e
l.ooo rs. a garrafa.
dem branco d uva pura a 64o rs. a garra-
fa e 4,000 a caada.
dem superior a 000 rs. a garrafa e 3,2oors.
a caada.
dem em pipa Porto, Lisboa e Figueira das
marcas mais acreditadas a 3,8oo a caada
e (toa rs, a garrafa.
dem de marcas pouco-conhecidas a 4oo rs.
a garrafa o 3,ooo rs. a calada.
Especial vmho Lavradio sem a mais pequea
composicao a 560 a garrafa e 4,ooo rs. a
caada.
Farinha de malarana a 240 rs. a libra..
Ilicas caixas com.figos a 1.000 rs. cada urna.
Ricos livros com figos 1,00a rs.
Pomada a 200 rs. a duzia,.sevada muito no-
va a 80 rs. a libra, e 2,5oo a arroba.
Garrames cora 4 '/ garrafas de vinho supe-
rior a 2,500 rs. com o garrafao.
dem com 4 '/*. ditas de venagre a 1,00o rs. o
garrafao.
Vinagre PRRem ancorlas de: 9 caadas a
45,ooo rs. com a ancoreta
dem em pipa puro sem o batismo a 2oo rs.
a garrafa e l,4oo rs. a caada.
Caixas com 1 duzia da garrafas de vinho Bor-
deaux fazenda muito especial a 6,8eo rs.
a caixa e Too rs. a garrafa. j
2,noo. 2.;>oo, 3,00o e 4,000 rs. a caisa,
os mais baixos sao dos que por a)i *; ven-
dem a 2,ono e 2.5oo rs.
Caf de prcraeira qualidde a 8.3aa e S.coo
rs. a arroba e 28o a 22o rs. a lil.i.r
dem de segunda qualidde a 8,oo rs. a ar-
roba e 26o rs. a iibra.
Arroz do Maranhao a 12ors. a libra, '{.'o rs.
a arroba.
dem da India muilo superior a t,9oora.a
arroba, e loo rs. a libra.
dem mais baixo redondo a 2.6oo re. a libra.
dem da India comprido a 2,4oo rs. 1 arro-
ba, e 80 rs. a libra.
Vellas de carnauba do Aracaty a 0,;,jo r*. ar-
roba, e 36o rs. a libra.
dem de sebo muito dura ingindo aspanaoa-
te 36o rs. a libra.
dem de esparmacete a 56o rs. a libra, e en
caixa a 52o rs. com 25 libras.
Papel o melhor que se pode desejar para os
Srs. empregados pblicos a S/mo r^. a res-
ma, j se venden por 7.000 rs.
dem almaco pautadoelisoa3.ooors. 1 re^ma.
dem de peso pautada e liso a Saosa, a
resma.
Idemazul de botica oh fugueieiroa %oc re.
a resma.
dem embrulho de 1,2oo a 1, 4oo rs. 1 m
1
r.i :\ a
Ameixas francezas em latas de
l,2oo eSoors. a libra,
dem em frascos de 3 libras a aVfat rs.. so o
frasco valle l.ooo rs. tambem aam em
frascos para l,4oo rs.
Conservas inglezas a 800 rs. o fcaaeo.
Mostarda preparada em potes rauili. ;.o\a a
2oo rs.
a <,ofio rs. a
Molhos inglezesa 800 e l.ooo rs. o fraaro.
Cravo a 48o rs. a libra.
Cerveja Teaente verdadeira
duziae 600 rs. a garrafa,
dem de outras marcas preta e branca a 5,5o
e 6,000 rs. a duzia e 5oo rs a gara-ala.
Vassouras de piassava com 2 arcos de ferro
rindas do Porto a 32o rs.
Cebollas muito novas a l.ooo rs. o nv 800 rs. o cento.
Genebra de Hollonda em frasqueiras a 6,000
e 36o rs. o frasco,
dem em botijas a 4oo rs.
dem em garrafoes de 11 garrafa* a- 5,2oo rs.
Palitos do gaz a 2,2oo rs. a ama e 2o re. a
caixa.
dem de dentes lixados era macos grandas
com 2o rs. o macinhos a 12 re. o-ausso.
Cominhos muito novos a>32ors. hi.ra
*o,ooo a arroba.
Sag muito novo a 24ore. a libra.
Cevadinhade Franca a>#J| re. alibra-.
Milho aipista a 14o rs. a libra e 4,5oo rs. a
arroba.
Gomma a 28o re. a libro e 5, too a arroba.
Peixes era latas a-1,000 re. a-lata j prompto
a comer-se.
Farello de Lisboa marca N. e Biatv saivoa
grandes a 4,000 re.
Doce da casca da goiaba a 600 e l.ooo rs. >
cais3o.
0 propnetarto do grande armaitem Uniao e Commercio declara aos seos fregu
zea e amigos e ao publico em geral, que para facilitar a commodidade do todos estinnJiw
os mesmos presos nos seguintes lagares:
Uniao e Commercio ra do Queimado n. 7.
0 Verdadeiro Principal ra do Imperador n. 40,
.

j


"1 "~



DI* rio
ifeueo Ter^a Iclra 8 de MoTeworo de 1894.
SO PUBLICA
Sem o menor eonstrau-
laicno se entregar
importe do genero que
nao agradar.
ATTENQftO
Os nreeos da segulnte
tabella para todos, po-
dendo assim servir de ba-
se para o ajaste de contas
con os portadores.
RA IIA CAPE11 1IO RECIPE N. 53.
(Logo passande o arco da Coneeico)
Cirande reducco de presos, equivalente a dez por cento menos uo que ontro qualquer
annunciante.
Collegas.iNo posso por mais terapo sustentar o preco da manteiga ingleza a 4,ooors. a libra, bem assim o de outros
moilos objectos, etc., dando cora isto ocasio a todas as espeluncas acabarem porbom preco a manteiga de tempero, e gritarem m
alta voz, que podem vender pelo preco que eu vendo I! J Ora, eu oflendido com estas obscuridades e receioso em adoptar o mesmo
systhema que vira encontrar, de so se vender com un por cento a carola, resolv fazer esta grande reducco de precos, como veris
pela segointe tabella, pois como sabis ca pelo meu bairro, at a abertura do momoravel armazem de m-lhados Uniao Mercantil nao
se sabia de ontro preco de manteiga ingleza a nao ser o de I,4oo a l,6oo rs. a libra. Hoje porem, resentidos da reducco a que
estSo obrigados, encarando todos os das de seus freguezes reclamacao de precos, e qualidades, vingam-se de um e outro portadores
mal informado deste novo estabelecimento. para lbe vender goneros nao proprios de um estabelecimento desta ordem que o seu fim
tao somente ober a concorrencia de seus freguezes.
Para bem e todos.
Senhores e Senhoras o aeeio que presidio, aos arranjos deste novo estabelecimento, e oais que tdo apromptidao e entei-
ESPLENDIDO ARMAZEM DE MOLHADOS
a me
4.
DE
-pie sciao tratados, convida a urna vizila ao mesrao, certos de que sem duvida me darlo a proteccao e preferencia na compra
ros que precisaren, e quando nao pagan vir podero mandar seus portadores, anda que estes sejam pouco pratices, pois
reza com c
.ios gneros
serio tao bem servidos como seviessera pessbalmentc, avendo para com estes toda recommendaca'o, afim de que nao vao em oulra parte.
Manteiga ingleza (safra nova) especialmente rs. e embarricasde 4 duzias se faz abat-
escolhida a 800 rs. a libra, em barrU so raento.
faz abalimento. Caf do o a 26o e 28o rs. a libra, e 7.8oo
dem franceza a mais nova que tem viodo ao e 8,5'oo rs. a arroba.
mercado a Sto rs. a libra, e em barril ou. dem lavado de primeira qualidade a 3oo rs.
nieios a uo rs. j a libra, e 9,000 rs. a arroba.
Cba bysson de superior qualidade a 2,Coo rs. dem do Cear de superior qualidade a 24o
a libra. e 28o rs. a libra. 7,8oo a 8,000 rs. a
Mein perela o mais superior do mercado a I arroba.
2,8oo rs. I Arroz do Maranhio a loo rs. a libra, e 3,ooo
dem liuxim o melhor que se pode desojar I rs. a arroba.
neste genero 2,Coo rs. I dem da India muito alvo egraudo a loo rs. a
dem preto homeopalliico por ser de superior I libra, e 3,000 rs. a arroba.
qualidade a 2,ooo rs. a libra. dem de Java a 80 rs. a libra, e 2,2oo rs.
dem liysson, huxini e perola mais propro1 a arroba.
para negocio o 1,600, l,8oo e 2,ooo rs. a Painco e alpista a 14o rs. a libra, e 4,3oo
libra, garante-seser muito reguar, igual 1 rs. a arroba.
ao que se vende era oulra parte por 2,4ooMassa de tomate em latas de I e 2 libras a
e ,0oo rs. i 600 rs. e de barril muito superior a 5oo
Linguteas, chouricas e paios em latas de 8, rs. a libra.
libras, ermetieamente lacradas a o,5oe rs. (Aletria, raacarro e talharim a 4oo rs. a li-
garaofe-se serem superiores aos que vem bra, e 9,ooo rs. a cai\a.
em barris. 1 dem e lallierim branco a 32o rs. a libra,
Chourieas e paios em barris de meia e uma estas massas tornam-se recomendaveis as
arroba a 8,000 rs. e 1,000 e 600 rs. a libra. \ pessoas doentes por serem propriamente
Queijos llamengos muito frescos chegados^ feitas para esse lira.
neste ultimo vapor a 2,2oo rs. e do vapor \ Estearinas a 56o rs. a libra, e em caixa com
passado a 1,600 e 1,800 rs. j 25 libras a 52o rs.
1 londrins os mais superiores que tem Vinho do Porto muito fino excellente qua-
v'nvlo ao mercado a 800 rs. a libra entei-
ro se faz abalimento.
l' a prato muito fresco a 800 rs. a libra.
Mem do Alentejo o que se pode desejar de
fresca e superior a 800 rs. a libra, a elles
antes que se acabem.
Ervilhas e favas portuguezas em latasj pre-
paradas a Ci rs.
Marmeiada itt)*,,lal dosjiP'. acreditados fa-
Antonio de Lisboa em latas com 6 libras
por 2,5oo; ditas doce em latas com o mes-
mo peso a 2,5oo; ditas imperiaes emlaias
de 3 libras por l,5oo rs.
Araeixas francezas em latas de i e meia libra
por l,2oo; ditas em caixinhas de deversos
tamanhos cora bonitas estampas na caixa
exteriora l,2oo, 1,5oo, e 1,80ors.
Azeile doce refinado Penanol ou do Kempes
de Lisboa a 85o rs. a garrafa e 9,5oo a
caixa com urna duzia.
Batatas muito novas a 5o rs. a libra e 2,ooo a
caixa eem 2 arrobas.
Conservas inglezas a 75o rs. o frasco e
8,5oo a duzia.
Vassouras de escova para esfregar casa a 32o
Nozes muito novas a i60 rs. a libra
Momo inglez em garrafa de vidro com
rollia do mesmo a 5oo rs.
Mostarda ingleza dos melbores fabricantes a
800 rs. o frasco.
Mostarda franceza era potes j preparada
a 4oo rs.
Lentilhas excellente legume para sepa a 2oo
rs. a libra.
Marrasquino o verdadeiro de Zara em garrafas
grandes a I.ooo rs. a 11,000 a duzia-
Palitos para dentes a 14o e 16o rs. o maco
Sal refinado em frasco de vidro com rolha
mesmo a 5oo rs.
do
lidade propro para engarrafar em ancore-
tas com 9 caadas por 48,000 rs.
Vinho de pipa Porto, Figueira, e Lisboa a32o,' Cerveja branca e preta das marcas mais a-
4oo e5oo rs. a garrafa, emeanada a 2,5oo, j creditadas^ue vera ao mercado a5,ooo e
bricantei
P uo,uisboa a 600 rs. a libra.
Prcznnto no reino vindos de casa particular
a 56o rs. a l|>ra, e a 5oo rs. inteiro.
Mcm ingle/.as p,.ra fiambre chegado neste
rapor 72o rs. a libra.
Copos lapidados para a gua a 5,000 e 5,5oo a
duzia,
Chocolate francez, suisso e hespanol a 9oo
l.ooo e l,2oo rs. a libra.
Espermacete em caixinhas contendo 6 libras
por i.ooo rs., garante-se serem transpa-
rente e de superior qualidade, lambem tem
de 1-2 por libra propria para carro.
Peixe em posta sovel, corvina, gors. pesca-
3,ooo e 3,8oo rs.
Vinho branco de Lisboa de excellente quali-
dade a 4oo e 5oo rs. a garrafa, em caada
a 3,oon e 3,5oo rs.
Vinbo branco para missa em caixa de 1 duzia
a 8,ono e a 680 rs. a garrafa.
Vinho 1J0 Porto das melbores marcas, que
vem ao mercado como sejam Lagrimas do
ouro, Duque do Porto, Duque Genuino,
D. Luiz I., Madeira secca, Malvazio fino,
Fetoria em caixa de 1 duzia de 9,ooo a
io.ooo rs. ea9oo e i ,00o a garrafa.
Vinbo Colares o mais superior que tem
vindo ao mercado a 64o rs. a garrafa.
Sardinhas de Nantesem quartos e meias latas
a 36o e 56o rs. cada urna.
Sardinhas portuguezas em latas grandes
preparadas pelo melhor conserveiro de Lis-
boa a 64o rs.
da, salmeo, ostras e cherneer vezugo em; Bolachinhas inglezas as mais novas do mer-
latas grandes a Soo e 1,000 rs. cada urna, j cado a 2,8oo rs. a barrica, e 24o rs. a
Vinho Bordeaux das marcas mais acredita- libra.
das que tem vindo ao nosso mercado a Bolachinha de soda em latas com diversas
6,000, 7,ooo e 8,000 rs. a caixa, garante-1 qualidades a l,3oo rs.
se ser de qualidade superior, que outro Bolo francez em caixinhas muito proprias
qualquer nao pode vender por este preco. | para mimo a 64o rs.
Genebra de Hollanda a 56o rs. o frasco, e Passas muito novas de carnada a 4oo rs. a
5,7oo rs a frasqueira. libra e 6,000 rs. a caixa com 28 libras.
dem de laranja verdadeira de Aliona em Figos de comadre a 24o rs. a libra e
frascos grandes a l.ooo rs. o frasco, ei l,8oo rs. a caixa com 8 libras.
1 l,ooo rs. a duzia. Amendoas de casca mole a 32o rs. a libra.
dem de Hollanda em botijas grandes a ioo Bolachinhasd'agua em sal da fabrica do Beato
5,5oo a
duzia e Wo rs. a garrafa.
Sag muito novo e alvo a 24o rs. a libra.
Sevadinha de Franca muito nova a2oors.
Charutos de todos os fabricantes da Bahiae das
mais acreditadas marcas conhecidas no
nosso mercado a 2,ooo, 2,5oo, 3,ooo,
3,.r>oo e 3,8oo a caixa de loo charutos.
Cognac inglez das mclhores marcas a
1,080 rs. a garrafa.
Doce da casca da goiaba em latas de 4 li-
bras por 2,ooo; dito em caixes a 600 rs.
cada um.
Farinha de araruta verdadeira a 32o rs. a
libra.
Velas de carnauba de 6 e 12 por libra a
32o rs. a libra e i0,000 rs. a arroba.
Azeite doce de Lisboa a 64o rs. a garrafa
e 4,8oo a caada.
Banlia de porco refinada a 4oo rs. a libra
e 36o rs. em barril.
Capil de diversas frutas muito frescas a
64o rs. a garrafa.
Palitos do gaz a 2,2oo rs. a graza.
Toucinho de Lisboa muito alto e alvo a
32o rs. a libra e 8,5oo a arroba.
Ameixas francezas em latas de 3 libras por
2,ooo. rs.
Cebollas soltas a l,4oo o cento ; ditas em
molhos com cento etantas por l,2oo rs.
Matte excellente cha para os navegantes a
a 2oo rs. libras.
Paulo Ferreira da Silva & Companhia
57 RA DO IMPERADOR 57
Grandes reformas de peores
5 a O por cento menos odrec que sepuaau dao uij tra qual-
quer parte.
Gneros especialmente escolhidos por um dos socios que aa Eurapa se acha
para esse fim.
grande a vantagem para todas as pessoas que comprarem neste estabeleci-
mento.
Os propietarios garantem lodos os gneros sabidos de seu j muito acreditado
armazem.
AO I'UllIilCO, j
Nao nos servimos de exordios como constantemente estamos vendo em annun-
cios deste genero, pois sao palavriados de que sempre nos abstivemos, e de que tambem
estamos certos nenhuma atienco j merecem do publico. O nosso fim, pois, simples-
mente fazer ver que o verdadeiro e principal interesse de todos est na tabella dos pre-
cos que passamos a mencionar, e para a qual pedimos toda a altencao.
Vinho verde.
Chegou o muito desejado vinho do Carlaxo vende-se nicamente neste'armazem
a 600 rs. a garrafa e 3o,ooo rs, a ancora com 7o garrafas. ^-^
Amendoas confeitadas de diversas cores a Lentilhas muito novas excellente legume pa-
ra sopa a 2oo rs. a libra.
Licores francezes de todas as qualidades
de 7oo a 9oo rs. a garrafa:
Manteiga ingleza perfeitamente flor a 800 e
l,ooo rs. a libra, desnecessario mais
elogios neste genero, qua s se pude ve-
rificar com a vista.
dem franceza a 56o rs. a libra, e em barril
se far abatimento.
Marmeiada do primeiro fabricante de Lisboa
a 600 rs. a libra, ha latas de 1, 1 1 2e
2 libras.
Massa de tomate em latas de 1 e 2 libras a
600 rs. a libra.
Macan ao, talharim e aletria a 4oo rs. a libra.
dem branca a 32o a libra.
Mostarda franceza preparada a 4oo rs. o
frasco.
dem ingleza em p a 64o rs. o frasco.
Molho inglez em garrafinhas com rolbas do
vidro a 64o rs. cada urna.
Marrasquinbo verdadeiro de Zara a l,ooo rs.
a garrafa, e lo,ooo rs. a duzia.
Nozes muito novas a 16o rs- a libra.
Ostras preparadas em latas a 7oo rs. a lata.
Frezante para fiambre inglez verdadeiro,
garantindo-se a qualidade a 7oors.alibra.
Passas novas de carnada a 4oo rs. 3 libra e
6,5oo rs. a caixa.
dem para sopa estrellinha, pevide erodinha
etc. a 3,5oors.acaixa, ea56ors. a libra.
Peixe em latas hermticamente fechadas das
seguintes qualidades: savel, corvina, goras
cavallinhas, e pescada a l,ooo a lata.
Palitos para dentes lidiados a 14o rs. o ma-
to de 2o rs. o macinhos.
dem do gz a 2oo rs. a duzia, e 2,loors.
a groza.
64o rs. a libra.
dem de casca dura a 24o rs. a libra.
dem de casca mole a 32o rs. a libra.
Ameixas francezas em caixinhas com lindas
estampas a l,2oo e l,5oo rs.
dem em frascos de vidro a 1,2oo rs.
dem em frascos grandes a 2,5oo rs.
dem em latas de 1 '/ libra a l.loors.
Arroz do Maranbao e da India o melhor que
ha neste genero de 80 a loo rs. a libra,
e de 2,5oo a 2,8oo rs. a arroba.
Azeite doce de Lisboa a 600 rs. a garrafa, e
4,800 rs. a caada.
dem francez e de Lisboa refinado em gar-
rafas brancas a 9oo rs. a garrafa, e lo.ooo
rs. a duzia.
Alfazema muito nova e limpa a 32o rs. a li-
bra.
Azeitonas muito novas a 2,ooo rs. a anco-
reta.
Alpista limpo a 14o rs. a libra, e 4,400 rs.
a arroba.
3olachnhas de Lisboa da fabrica do Beato
Antonio de diversas qualidades em latas
de 6 e de 3 libras, a 3,ooo e 1,800 rs. a
lata e 64o rs. a libra.
dem ingleza em latas de 2 e 4 libras das
melhores marcas a l,3oo e 2,2oo rs. a
lata.
Banha de porco refinada a 4oo rs. a libra e
em barril a 36o rs.
Batatas em gigos de 36 libras a l,ooo rs.
Champagne das melbores marcas a 2o,ooo
rs. o gigo, l,8oo rs. a garrafa, e 9oo rs.
as meias garrafas.
Cha uxim o melhor possivel a 2,7oo rs. a
libra.
dem perola qualidade especial a 2,7oo rs.
a libra.
RIVAL SEM SEGUNDO
Ra do Queimado ns. 49 c 55, luja (*< 11 '
de Jos de Azevedo ilaia A ('., Mtt CMltaw 1 1
vender muiic barat, pois seu fnio dar a l '>
da por lodo prego a vuia dos robn f.
tartas de altiuetes francezes da melhor en- lfc
a 80 rs.
Grosasde pennas de aro ngleza> i tarihH ,*
lidade a 640 rs.
Caixas de clcheles francezes de superior, qn :
dades a 40 rs.
Grosas de botos de madreperola muito linos :'
e C40 ris.
Carreteis com 4 a a oilavas de retro pn ; I: 1
640 rs.
Resmas de papel de peso liso muiki
|fc2000.
Grvalas da liga e de outras muiias ni'
500 rs.
Caivetes para penna com :i follia- (asi. : 1
800 rs.
Duzia de boles bramo para easavequc* .1
ra a 100 rs.
Pecas de lita de cs estrellas com 9 van | 1 -
tulas a 320 rs.
O Expositor Portnguez para os meninos a ame*
a ler a 800 rs.
Os segredos da natureza para os meninai .1 ;>. 1
der a ler a i000.
Caminas da doutnna chrislaa, tin.s e supii ;
320 rs.
Pentes finos de roarfim a l00O. 15200 r ;.
Pares de luvas de seda para homem MStori i
500 rs.
Gollinhas para senhora o melhor u .1 .,.;.
500 rs.
Frascos com superiores banhas a 240, 310
1*000.
Livros que serve paraassentar roupa.|cio diatiim
lo preijo de 160 rs.
Capachos redondos muito finos a 500 n.
Cordao branco para espartilhos niuiu> sflptvar, <
vara a 20 rs.
Carritis com 150 jardas de linha araai : ;
ris.
Cartes com 200 jardas de linha aianra 1 :.
d. s a 60 rs.
cosas de pennas de 50 superiores t I n r
Var'ai-.de franja branca e de cores larga .....
Ihas TH60rs.
Pares de botes de punho. oh que pactai I
120 rs.
Tinleiros de vidro coro tinta a 160 r.
Ditos de barro com superior tinta a 100 r.-.
Grosas de botoes de loa^a pfateados muit I
160 rs. \
Tesouras para costura superior ucili-iade 3 ': :
ris. ""-1
Escovas para limpar dentes, superiores a 20Q.rs.
Caixas com superiores phosphoro* de -t^jr-. ,
160 rs.
Caixas com 100 envelopes o melhor qiw aa a (,' )
ris.
Caixas com 20 quadernos de papel aaiaV, ...
fino a 600 rs.
Quadernos de papel pequeo muito fino a 20 r*
Um confeito e especifico p*r<
expellir os Vermes.
4GENCIA
DA.
AGENCIA LOW-MOOL
Uua da Senulla nova n. 42.
Neste estahelecimento contina a haver
nm completo sortimento de moendas e meia
moendas para engenho, macbinas de vapor
e tachas de ferro batido e coado, de todos o
tamanhos para ditos.
Arados americanos e machinas para
lavar roypa: em casa de S. P. Johnston 4 C,
roa da Senzalla Nova n. 42._____________
Superior vinho Collares.
Na ra do Viario n. II, escriptorio de Manoel
oaqulm Ramos e Silva & Genros, tem para ven-
r superior vinho Collares em ancorelas.
iFabrica Oonce^ao da
Babia.
Andrade & Reg, recebem constante-
mente etem venda no seu armazem n.
34 da ra do Imperador, algodao d'aqnel-
la fabrica, proprio para saceos de assn-
car, embalar aicodc em pluma etc., etc.,
pelo preco mais razoavel.
IR
S

GRANDE FABRICA DE CALDEIRARIA
fuhtdicAo de swxoh
9 DE
RA DO BRUM W- 4LO _
Chamamos a atten^ao de todas as irmanda- ^
des e confrarias para o que abaixo publicamos. |g
O amor que votamos arte que professamos e o desejo que temos de concorrer com o fij
nosso fraco contingente, para a ver chegar em nosso pan ao grao de perfeicao que para ^5^
desejar, nos impellio a mandar Europa um dos nossos socios, afim de particular- ggk
mente studar a melhor maneira de bem fundir os sinos. ^j
Grandes foram as difficuldades que tivemos a superar, afim de podermos conseguir o ,gg
nosso desidertum : porm gracas aos esforcos e bous ofllcios de um nosso amigo, o nos-
so socio pode ser admittido em urna das melhores fabricas de Lisboa.
Muito lucramos e muito tem a lucrar o publico, por que sem receio de sermos con-
tentado* podemos afflrmar, que os sinos fabricados em nosso estabelecimento em nada
se narecem com esses almofarizes de mo gosto que por ah se fazem
' .- *__.:_ j_ ..J- o Itimnnhnc norria Jd
d l'UI Idemhysson o melhor que ha neste genero, "v""
ltt&W libraJQueiJosflamengos,douUimovapor, a2,5oo
^jsvsra 6'000 rs- 1i*ssari k a 8oors-aiibra e
*Tff!tt!7SE e SUSSa 1'000' i Sal refinadTem po de vidroa Soo rs. cada
Charutos do'afamado fabricante Jos Fur-| J,m: d {g ,ibra
tado de Simas e outros da Baha como;,. v,ih
sejam retalia, timadores, guanabaras^S^lS a2 63Sto rs. libra.
e/C^Sa.??S 1'600'2'000' 3'000 Tijolo para limpar facas a i5ors. cadaum.
Consejas0ingl^saiaa75o rs. ofrasco. NyjJ* 2o a arrafa e
"BiffiStiSiumasqua"!wemem- 3 garrafas a ,-000
Te S5S rs.'Xia.'' ^ \ ~ do Porl com arcos de ferr0 a 32
Cominho e erva-doce a 4oo rs. a libra. | rs- caa uraa'
Cravo da India a Goo rs. a libra. Ibem de escovas para lavar casa a 36o rs.
Canella a 9oo rs. a libra. cada uma.
Copos finos para agua e vinho a 4,8oo 5,ooo Velas de espermacete superiores a 56o rs.
e 5,5oo rs. a duzia, e Soo rs cada um.
Gaf do Rio superior a 28o e 3oo rs. a libra,
e 7,5oo a 8,5oo rs. a arroba.
Doce de goiaba superiorem latas a 2,ooo rs
a libra.
dem de carnauba refinada e de composigo
a 36ors. a libra, e de Io,5oo a il.ooors.
a arroba.
Ervilhas portuguezas em latas chegadas ul- Vinho em pipa, Porto, Lisboa e Figueira
timamente a 64o rs. a lata,
dem ceceas a 16o rs. a libra,
dem j descascadas a 2oo rs. a libra.
Farinha de araruta verdadeira a 320 rs. a
libra.
Figos em caixinhas bem enfeitadas a Doo
rs. cada uma.
Favas portuguezas em latas chegadas lti-
mamente a 640 rs.
Frutas idem em calda, pera, pecego, alper-
se, rainha Claudia e ginja a 7oo rs. a lata.
Graixa nova a loo rs. a lata e l,loo rs. a
duzia.
Gomma muito alva e nova a 16o rs. a libra.
Genebra de Hollanda em frasqueiras com 12
frascos a 5,800 rs. e 560 rs. o frasco
dem em botijas a 4oo rs. cada uma.
dem em garrales de 16 garrafas a 4,800
rs. com o garrafo.
m
das marcas menos conhecidas a 4oo rs.
a garrafa e a 2,800 rs. a caada,
dem Figueira especialmente escolhido neste
lugar a 600 rs. a garrafa, e 4,5oo rs. a
caada.
dem Lisboa em ancoras com 9 caadas mar-
ca especial a 22,000 rs. a ancora.
dem Lavradio, Colares muito fresco sem
composito a 600 rs. a garrafa, e 4,5oo
rs. a caada.
dem de Lisboa branco uva pura a 56o rs. a
garrafa, e a 4,5oo rs. a caada,
dem Porto fino em pipa a 56o rs. a garrafa.
dem engarrafados generosos Lagrimas do
Douro, Duque do Porto, D. Luiz I, D.
Pedro V, Nctar, velho secco, Malvasio
Genuino, Particular a 9oo e l,2oo rs. a gar-
arafa, e a 10,000 rs. a caixa com uma du-
Idem de tres caadas a 7,2oo rs. cada um. zia-
dem inglezas em garrafas brancas bordadas dem Madeira legitimo a 1,2oo rs. a garra-
com rolba de vidro qualidade superior a fa, e a 12,ooo rs. a duzia.
dem Muscatel a l.ooo rs. a garrafa.
m
%mmmmm mmm mmmmm
Ra da Senzalla n. 42.
ende-se, em casa de S. P. Johnston & C,
8ens e silhes inglezes, candieiros e castt-
?a6 bronzeados, lonas inglezas, fio de vela,
ehiotes para carros e montana, arreos para
aros de um a dous cavallos, e relogios de
oub patente inglez.
Estamos habilitados a fundir sinos de todos os tamanhos desde 16 libras al 100 ar-
robas, com emblemas, ornatos, etc., conforme a vonlade ou gosto do comprador, guar-
KSE& dando em seu fabrico todas as regras da arte.
sK? tantos sacrificios e despezas a prolecgo do publico.
Pedimos, portanto, em recompensa
Ra da Senzalla Nova n. 42.
Neste estabelecimento vendem-se: tachas de
ferro coado libra a 110 rs., idemdeLow
Moor libra a 120 rs.
Villaga, Irmao & C.
kfltfl
P0T4SS4
Vode-se potassa em barris a commedo prego o
na ra da Croz n. 23, primeiro andar, eseripton:
* nonio de Almeida Gomes.
Cal de Lisboa.
Vndesena ra da Praia, no armazem de Jos
ta'iini -la Cunha 4 C n. 16.
w.iinlos com rodas, patentes.
Moinhos grandes com rodas, patentes, e afianca-
dos pelo fabricante para moer caf, e proprios pa-
ra refinacao por serem de especial qualidade e de p0 Santo n. 19.
todos os tamanhos: vendem-se nicamente no depo-
site da ra da Cadeia, loja de ferragens n. 56 A,
e Bastos. ___________________
Destrouo il-s ratos
Vende-se tambem caixinhas com ps que in-
fallivel para o envenenamento dos ratos, nao sendo
necessario precaucaa com as pessoas de casa.
Cal de Lisboa em pedra
desembarcada hontem de bordo da barca Bebe-
douro : vende-se por todo o preco no escriptorio
de Manoel Ignacio d'Oliveira & Filho, largo do Cor-
l.ooo rs. a garrafa,
dem de laranja verdadeira a l.ooo rs. o
frasco e H,000 a frasqueira de 12 frascos.
Kirsch Wasser excellente bebida suissa a
l,8oo rs. a garrafa.
dem Bordeaux das acreditadas marcas St.
Julien, St. Esteph, chateau la Rose, chatau
Margoux e outros a 6,5oo rs. a caixa. e
56o rs. a garrafa.
t^m^^^^^T^^^:-
m fmtagar
DE KEMP.
O meninos spedein i gritos, pon|i
ellas silo de cheiro, sabor c cor igni'l*-
veis. A elegancia, a aegaridade
cito, o inofi'i'iisivo das
Pastilhas Vermifigas de I
A PAR DA Sl.\
(omp.sico exclasiramrntr fcfrtai,
siio estas pois as mas melhores tu
completas de todas as raenromen
que se poaaa fazer e com justa razi" -
collocu na categora d'utn t'av irit
versal.
A snperioridade diw
Pastilhas de Kemp
Bobre todw as preparaeea detBa*H
para o mesmo fim i derdo ana tim
pies composico o seu aroma agrada
vel o rapidez c nfallibldade .....
que alcanca a deatndeio total daa
LOMBRIGAS.
venda as boticas deCaors iartaai
roa da Cruz, e Joao da C. Bravo A C, n,i
da Madre de Dos. _______________
VINHO VERDE
No armazem da Aurora Brillante ha o m->f--:
vinho verde qne tem viddn ao mercado a IH ,
garrafa ea caada a 3,1500, muito propii
a presente estacao por ser menos carregadi. r\v,
pirito
Vinho verde
em barris de 5 para particulares e em pipa:,
muito superior
ESCRAVOS FGIDOS.
^
Biscontos.
Vende-se em casa de Southall Mellor & C,
^rapopiche n. 38. >
Vende-se uma crnica bem construida e com
pouco uso, e um boi do servico da mesma : no
I Jogo da Bola, junto a padaria do -r. Jos Cecilio
ra Carneiro Monteiro, na travessa_da ra dos Pires,
i conhecida por largo do Sebasliao.
CJERVEJA EM BARKIEi
a SOO rs. o copo
Queijo de Mloas chegado no vapor
dem prato ninite fresco
dem suisso superior
dem londrino superior.
57 Eua do Imperador 57
tt
Acha-se fgido o escravo Tnomr, roas H
signaes seguintes: cabra, rosto e peno moim (
bertos de cabellos, alto, seco, falla de alprns ^n
tes na frente, e lera em uma das maos o d>'
legar cortado pela junta e em uuira o dedo itim-
mo tambem com um aleijo : quen o aafratai!i .
e levar ra da Imparatrit n. 3, primeiro ar.:
ser recompensado.
Fugio da ca-a do aba xo as>ignado o sen av
cravo pardo de nome Marcos, idade 32 anu*, j,wi
co mais ou menos, e com os signan .-rguiatt -
altura regular, pernas eompridas, cor -rura, *a
bellos annelados, olhos pequeos, falta de >rt
nariz chato, costuma andar depressa. e roaa ht*
pulando, e anda se torna mais contiendo avr Kr
diversas cicatries de gomma pelos peilos. cato
lade, e sobresahindo sobre todas por m tomal Baai
visivel, uma abaixo logo da garganta no vaa i
caixa do peito ; elle pinta e raa sofTnv>-lrr< bi>
consta que elle tem trabalbado |or esie > Uni >i<>
diversas casas aqni no Becife : portanto raaO
autoridades policiaes t aos rapilies de r.tt\\<> qor
o fa\-ain apprehender eondoti-io a rasa 4> sru
senhor o major Antonio da Silva Gosrao, na r< a
Imperial, que gratificar generi^anio-nie.
Est figido 20 das
o mulato acabocolado de n>rr.e Marcelino, aarrar
do abaixo assignado. Este mulaio tem altura r.
guiar, corpo reforjado, ps e mos grandes, r- f
redondo, nariz chato, cabello corrido, barba n>ai
to poma, e anda descalco, consta andar attai
desta cidade : quem o pegar c levar a na s* Ire
perador n 55 ou em Olinda roa de S. B. nto i m
frente da ladeir- do Varadionro, ser recompon -a
do.Antonio Luiz dos Santo*.
Acha-se fgido d^sde o da I" do corrn
cabra Eugenio, de idane de 40 50 anno< \ BH
mais ou menos, comros signaes i eguinlea : aaaa
pintada de bpxigas< uma falla de denle na Ueuu,
traja roupa branrjfde serr^-o #co.Wijma_andar
uma caita a tocar, foi"escra*e do Sr. Pi i i
de Aquino Fon^eca : roga-|kas autoridad.-- j.i^
ciaes e c*pitaes de campo '#0 capturar le
ao hotel de Pranaonde .'/bagar todas asd
zas relativa-..

.
aa


____------------------
-.

Diaria) *m relanteme* Terea feira 8 e ft'orembro e ii4.

B
8 ra
a
011
0 eslamenlo de mademoasella de
penhoel.
i
(Couliuuaco.)
Tres das depois, os sinos da antiga cathedrai
Nao. quiz fazer conhecer Mara a sua origem
e mnhas intengoes a sea respailo, porque desejava
morrer cercada da sua affeigo desinteressada,
1 quera al o flm experimentar essa alma forte e
pura.
c Quando se lerem estas lnhas, estarei, se Deus
me conceder semelhante graca, no meio de vos e
tomarei paite na felicidade daquclla que fez a ale-
gra dos meus ltimos dias.
execugo da sentenca contra-os adquerentes registro o implemento on nao implemento dellas! 28. A lera dos livros das inscripgoes e daquel- >eg*raos os milagrea, az cura, t
dos bens do condemnado; mas, para ser opposto a
terceiros, conforme valer, depende de inscripgo
(art. 9.)
Capitulo II.
Das hypolhecas conyencionaes.
por meio de declaracao dos interessados, fundada que os reglamentos determinaren, haver de admire| operou o Pilho
em documento legal, ou cora notifleacao da parte- <*>us grandes livros alphabeticos, que serao indi- ^^ rec0Mm09 U)dos
6.- As transcripgocs tero seu numero de or-! ^ores dos outros, sendo um delles destinado para mos diariamen|e B
dem e margem de cada urna o tabellio, referir
o numero ou nmeros posteriores, relativos ao mes-
i:< fjuimper locavam o offido de agona de made-
i illa de Penhoel; as portas dw seu palacio es- Agora, dirijo um ultimo adeus a tudo quanto
i lertas, entrava quem quera; vinham em conhec e amei sobre a trra, erogo ao soberano
i lao ajoelhar-se nm torno da cama daquella Senlior dos vivos c dos morios, que coadaza e pro-
quebuha sido durante oilenta anuos a gloria e a ''ja os meus amigos, e que perdoe a sua humilde
bemfeitora da sua cidade natal.
foanna de Penhoel er.tinguia-sc a llamma da
Boa vida dnninuia. mas o ponto luminoso circums-
i. rendo, 8conservava-se vivo e brilhanto. Ella es-
serva.
Joanna de Kerenor
Quemper, a----
de Penhoel. Feto em
i iva preste? a comparecer diante de Deus, c dizia a
seas prenles e amigos al vista como o te-
i [ ilo se partisse para Nanles e Pars. Mancou
Mara de Prezel pagou aos credores de seu pae
a totalidade das suas dividas. Ella queria que se
abengoasse a sua memoria depois de ter sido ul-
l.useaf urna caixinha. e entregando-a a seu fiel Jos, I irajada.
Mr. e madama de Kermarvan sao felizes e guar-
disse-ibe :
Exeratars as ordens que dei-le.
Chotearan) em volta della, mas nenhuma
i gaalava a da orphaa. -
- Adeus. Maria I disse urna voz suave e liar
nuniosa que j pareca vir do cu.
Foram as ultimas palavras
Penhoel.
dr
de mademoasella de
dam piedosamente a memoria da sua querida bem>
feitora.
fCONHESSA DE MlRAUEAL.)
(Traducrdo de A. de Mendonra.)
0 QUE VAE PELO MUNDO
Damos em seguida o comeco da lei hypothe-
oiconduzida a seu ultimo jazigo por una caria, ltimamente approvada na cmara geral e
i..ia ii luuu *V" .orHoiros I accionada pelo nosso governo :
popnlocSo iuteira em luto; depois os herdciros i
de novo para ouvirem a leitun do
"
reuniram-se
testamente. Maria, com um vestido prcto de gran-
de cauda conservava-se parte.
Que faz aqui mademoasella Trelo pergun-
i.u madama de Saint-Phar, parece-me que os pa-
n ; es da defunta sao os uniros que tcm o direito
ue achar-se nesta reunio.
Tambera era a minha opinio, sendera, e eu
na i estara aqui, se Jos nao me lijrafee iransmilti-
do a ordens da nossa ama. -
Mara fallava com huinMade, ella diza nossa
ama, e a sua belleza soberana pareca dever ira-
pji ao redor de si Q-fespeito c obediencia.
Luil Hermarval'tinha ouvdo as palavras tro-
cadas, dlrigindo-se madama de Saint-Phar_
ss'-lhe :
- Mademoasella Trelo brevemente ser mada-
ma de Hermarvan, e se a sua presenta vos impor-
tuna, senhora, cu vos rogo que o digaes mim, e
nao ella.
Grande Deus, ser possivel I exclamou ma-
dama de Saint-Phar, vos nao commettereis seme-
iante infamia ; se esposaes esta rapariga, nao
vos reconheco mais porrneu prente.
Senhora, islo me inleirameule indifferen-
le, nao procuro, acreditae-o bem, nem a vos. nem
i;.. ossos i mas pego-vos que vos lembreis de
)ue sou protector da orphaa que cresceu nesta
.Ma.
O tabellio eslava assentado defronte de urna
mesa, e tinha danle de si um grande sobrescripto
com as armas de Peahoel. Jos, em p, ao seu
lado tnserVava as mos a mysteriosa caixinha
que Ibe fura confiada.
Biestre Chauvain estendeu os oculos sobre a as-
sembla e disse :
enhores e senhoras, todos estaes presentes ;
ya mos principiar.
ToSSia, limpeu os vidros dos seus olhos, ra>gou
o sinetee leu o que se segu :
o momento supremo de apparecer peranie
Deus, pego a todos aquelles a quem cu teria podi-
do offender que me perdoem e que rogoum ao Om-
nipotente que me receba na sua santa misericor-
dia.
Ea, JoannaMariaIvonne de Kerenol de
Penhoel institu por legataria universal de todos
os meus bens, movis e Immoveis, a minha prima
eilha adoptiva, madamoisella Maria Antoinette de
Prezel, que foi criada na minha casa sob o nome
de Maria Prelo.
Anda quando um raio cahisse sobre o antigo pa-
lacio de Peahoel, nao teria produzido assombro to
grande.
Harta, a principio plida e muda, adianlou-se
depois vaeillante e exclamou :
Meu pae, minha me, aonde estao ?
Morrcram, madamoisella, respondeu Jos.
Morreram insolvaveis e deshonrados, accres-
ceu'.ou madama de -aint-Phar.
Mana langou em volta de si urna dolorosa vista
d'olbos; pareca dizc-r a cada um : E' verdade?
Pacieucia, senhora, replicn Jos, poderemos
rehabilitar a sua memoria.
Silencio, senhora, disse Mr. de Hermanvan,
que loria esmagado madama do Saint-Phar, se
fosse um homem.
Continuo a leilura do testamento, disse o ta-
bellio, c rogo instantemente a estes senhores e se-
nhoras que nao me interrompam mais.
As pegas comprobativas do nascimento c den-
tidade de Maria Antoinette de Prezel esto dentro
de urna caixinha com as armas de Penhoel e de
Prezel, e esta caixinha ser confiada a Jos Pey-
roux,Mneu fiel servo, que lego minha herdeira,
rccommcndaudo-o a seu cuidado.
Alm disso, miniia neraeira ser obrigada a
cumplir as minbas intengoes para com os paren-
tes abaizo nomeados.
Deixo Joiio Kermarvan urna burra que acha-
se na bibliotheca de Penhoel. Esta burra cha-
ceada de ferro e tem urna fechadura de segredo i
servir a meu primo para guardar as suas grandes
riquezas.
Deixo Jayme de Kermarvan todas as armas
que existem no meu castello e no meu palacio.
Elle achara com que formar un arsenal, porque
ha seculos que as alabardas e carabinas teem-se
amontoado em Penhoel. Pense que necessario
a meu primo Jayme estar armado da cabega at os
ps, aflin de poder defender a sua fortuna contra
os piratas,
t Deixo Luiz de Kermarvan a cruz de S. Luiz
de meu pae, a mo de Maria de Prezel, e a mi-
nha terna e fervorosa bengo para elle e seus fi-
mos.
vDexo madama de Saint-Phar um excmplar
dos Santos Evangelhos, e um outro da Imitaqao de
Jess Chritto. Ella nelles achara divinas instruc-
goes de caridade christa.
t Deixo al madama des Marais, filha de Saint-
Phar, uma socpma de vinte mil francos.
Deixo a madama Palmier, filha de Saint-Phar,
o diccionario noBiliario da Chesnayc des Bois, para
que ella possa faz^r o estudo das descendencias le-
gitimas.
" t Deixo Mr. de Villebranche uma pensao vi-
talicia de dous ral! francos que lao ser paga a
partir do dia em que tiver completado a sna
ruina.
< Deixo madama de Kerdaniel uma somma
de vinte e cinco rail francos para pagar os meus
presentes de bodas -sgus filhos.
Aonunciado <*> m
Titulo I.
DisposigSes, eiraes.
Art. i. Nao ha 0Qtras hypothecas seno as que
esta lei establece.
Arl. ir- A hypotheca regulada smente pela
lei civil, anda que algum ou todos os credores
sejam commerciantes. Fcam derogadas as dis-
posigoes do cdigo coramercial, relativas hypo-
theca de bens de raiz.
i i. S podera ser objecto de hypotheca :
Os immoveis.
Os accessorios dos immoveis com os mesmos
immoveis.
Arl. 4. A hypotheca convencional deve ser es- rao mmovel, ou seja transmitlido integralmente ou
pedal, com quantia determinada e sobre bens pre- Pr partes.
sentes. 7. Nos rcgulamentos se determinar o proces-
Ficam prohibidas e de nenhum effeito as hypo-
thecas geraes e sobre bens futuros.
1. A hypotheca convencional deve indicar no-
meadamente o immovel ou immoveis em os quaes
ella consiste, assim como a sua situago e caracte-
rsticos.
2. A hypotheca convencional comprehende
todas as bemfeitorias que accrescerem ao immovel
hypotbecado, assim como as accessSes naturaes
as quacs se considerara incluidas as crias nasci-
das de escravas hypothecadas.
3. >'o caso de que o immovel ou immoveis
hypolhecados peregam ou solTram detenorago que
os torne insuficiente, para segurauga da divida
pode o credor demandar logo a mesraa divida, se
so e escripturagao da transenpeao.
Capitulo II.
Da inscripgo das hypothecas.
Art. 9." As hypothecas legaes especialisadas, as.
sim como as convencionaes, smente valcm contra
erceiros desta a dala da inscripgo.
Todava as hypothecas legaes nao especialisadas
das mulheres casadas, menores e interdictos sero
! nscriptas, posto que sem inscripgo valhao contra
terceiros.
% i. Sao subsistentes entre os contrahentes quacs-
quer hypothecas nao inscriptas.
2. A inscripgo, salva a disposico do art. 11,
valer por 30 annos, e s depende de renovago
Dndo este prazo.
doMM Bandear-
os favor* fae rente.
nw^d fiW 9j^m ^a^a^aa^ -
as pessoas,e outro para os immoveis referidos as '^umjAuhmmm a laidnmrat
inscripgoes. de; ^ue nos numina em lodos os catn e Bm
I 29. O geverno determinar as formalidades da sa v,|a_
inscripgo, conforme a base deste artigo. A- sem(|hanga desle mudo e sorda,
Til ufo IV. com fcrvor ao Deus da Cnu, para qoc
Dos effeitos das hypothecas c suas remissSes. nossa lingua do meio dessa niullidio de <
Art. 10. A hypotheca indivisiYel, grava o ira- nos infestara : que nos abra os oaviw param-
movel ou immovjis respectivo, integralmente, e ctannos conselhos sas vozps dna efrrp a>r
em cada uma das suas partes, qualquer que seja a na, que t maan benigna em nos offerecer o --t~
pessoa em cujo poder se acharem. remedios salutares.
1 Ate a iranscripgo do titulo da iransmisso Animados de zelo, e de f acompaaBB dt
todas as aegoes sao competentes e validas contra o obras, insomos sempre mnilo para oMaram *
o devedor recusar o reforgo da hypotheca.
% 4. Os contratos celebrados em paiz estrangei- ; Nesta disposigo nao se comprehende a inscrip-
ro nao produzem hypotheca sobre os bens simados cao da hypotheca da mulher casada, e do interdic-
no Brasil, salvo o direito estabelecido nos tratados, \ 'o, a qual subsistir por lempo do casamento ou
ou se forom celebrados entre Brasileiros, ou em \ 'nterdiego.
favor delles nos consulados, com as solemnidades j 3. Um anno depois da successao da tutella, ou
e condicoes que esta le prescreve. curatella, da dissolugo do matrimonio ou separa-
5. Quando o crdito r indeterminado, a Ins-! gao dos conjuges, cessa a hypotheca legal dos me-
cripgo s poder ter lugar com o valor estimativo < ores, dos interdictos e da mulher casada, salvo
havendo questoes pendentes.
4. As inscripgoes sero feitas pela ordem em
minha fortuna aos pobres, eu
que Maria de Prezel e Luiz de
so pobres.
s-pagantes que legava a
illudia, por-
arvan, ambos
Os escravos e anraaes pertencentes as proprie -
dades agrcolas, que forem especificados no con-
trato, sendo com as mesmas propriedades.
O dominio directo dos bens cmphiteuticos
O dominio til dos mesmos bens independente
da liecnca do senhorio, o qual nao perde, no caso
de alienago, o direito de opgo.
| 2.* So accessorios dos immoveis agrcolas :
Os instrumentos da lavoura e os utensilios das
fabricas respectivas, adherentes ao solo.
3. O prego, que no caso de sinistro fr devi-
do pelo segurador ao segurado, nao sendo appli-
cado reparago, fica suprogado ao immovel hypo-
tbecado.
Esta disposigo applicavel desapropriage
por necessidade. ou utilidade publica, assim como
a indemnisago, pela qual fr responsavel o ter-
ceiro, cm razao da perda ou deteriorago.
4. S pode hypothecar quem pode alhear.
Os immoveis que nao podem ser albeados nao po-
dem ser hypolhecados.
5'. Fcam em vigor as disposigoes dos arts.
26 e seguintes do cdigo commercial, para hypo-
thecarem os immoveis.
C. O dominio superveniente revalida, desde a
inscripgo, as hypothecas contrahidas em boa f
pelas pessoas que com justo titulo possuiam os ira-
movis hypothecados.
7. Nao s o fiador, porm tambem qualquer
terceiro, pode hypothecar seus bons pela obriga-
co alheia.
8. A hypothoca ou legal ou conven-
cional.
9. As hypothecas, ou legaes ou convencio-
naes, smente se regulara pela prioridade. Esta
determinada pela data ou pela inscripgo, nos
termos estabelccidos por esta lei.
10. A' excepgo das hypothecas legaes (art.
3.) que nao forem especialisadas, nenhuma hy-
potheca gosa de preferencia seno quanto aos
bens a que ella se refere existente ao tempo do
contrato.
il. So nullas as hypothecas de garantas de
dividas contrahidas anteriormente data da es-
criptura, nos 40 dias precedentes poca legal da
quebra (art. 827 do cdigo commercial.)
12. Fica derogado em sua segunda parte o
art. 273 do cdigo commercial.
Capitulo I.
Da hypotheca geral.
Art. 3." Esta hypotheca compete:
1." A' mulher casada sobre os immoveis do
marido;
Pelo dote;
Pelos contratos ante-nupciaes exclusivos dacom-
munho;
Pelos bens provenientes de heranga, legado, ou
doago que lhe acontecam na constancia do matri-
monio, se estes bens forem deixados com a clau-
sula de nao serem comraunicados.
2." Aos menores e interdictos sobre os immo-
veis do tutor ou curador.
3. Aos fi'hos menores sobre os immoveis do
pae, que administrou os bens maternos ou adventi-
cios dos mesmos filhos.
4. Aos filhos menores do primeiro matrimo-
nio, sobre os immoveis do pae ou me, que passa
a segundas nupcias, tendo herdado bens de algum
filho daquelle matrimonio.
o." A fazenda publica geral, provincial e mu-
nicipal sobre os immoveis dos seus thesoureiros,
collectores, administradores, exactores preposios
rendeiros, contratadores e fiadores.
6 As egrejas, mosteiros, misericordias e cor-
poragoes de mo-raorta, sobre os immoveis dos
seus thesoureiro, prepostos, procuradores e syn-
dicos.
7." Ao Estado e aos offendidos ou seus her-
deiros, sobre os immoveis do criminoso.
8, Aos coherdeiros pela garanta do seu qui-
nho, ou torna da parlilha sobre o immovel da
heranga adjudicado ao herdeiro reponente.
9. Os dotes ou contratos ante-nupciaes nao
valem conlra terceiro:
Sem escriptura publica;
Sera -expressa excluso da communho;
Sem estmago;
Sem insinnago nos casos em que a
exige;
10. Exceptuadas as hypothecas legaes das mu-
lheres casadas, dos menores e interdictos, as de-
mais devem ser especialisadas.
que o credor e devedor ajustarem expressamente.
6. A escriptiira da substancia da hypotheca
convencional, anda que sejam privilegiadas as que forem requeridas,
pessoas que a constituirem. Esta ordem designada por menores.
7. O devedor nao fica pela hypotheca inhibido ; q ,U1M11,.,, determina a prioridade.
de hypothecar de novo o mmovel, cujo valor ex- s g. guando duas ou mais pessoas concorrerem
ceder ao da mesma hypotheca, mas neste caso rea- a0 mesmo tempo, as inscripgoes sero feilas sob o
hzando-se o pagamento de qualquer das dividas, o mesmo numero.
Immovel permanece hypothecado s restantes, nao o mesmo tempo quer dizer : de manha das 6
s em parte mas na sua totalidade. horas at s 12, ou de tarde das 12 at s 6 horas
g 8." O Immovel coramum a diversos proprieta- ^ g.o \0 se ^ prioridade entre as inscripgoes
rios nao pode ser hypothecado na sua totalidade | do me$mo numero.
sem consentimento de todos, mas cada um pode r 7.0 a inscripgo da hypotheca convencional
hypothecar individualmente a parte que nelle tiver tompete aos interessados.
se fr divsivel, e s a respeilo dessa parte vigora-1 g 8 A inscrjpCao da hypotheca legal compete
r a indivisibilidade da hypotheca.
9.a Quando o pagamento a que est sujeila a
hypotheca fr ajustado por prestagoes, e o devedor
deixar de satisfazer algumas dellas, todas se repu-
taro vencida.
Titulo II.
Dos privilegios e dos onus reaes.
Art. 5." Os privilegios nao comprehendidos nes-
ta lei referem-se:
Aos movis;
Aos immoveis nao hypothecados ;
Ao prego dos immoveis hypolhecados, depois de
pagas as dividas hypothecarias.
Exceptuam-so da disposigo deste artigo os
|1.
ao interessados e incumbe aos empregados pbli-
cos abaixo designados.
9.- A inscripgo da hypotheca legal da mulher
deve ser requerida :
Pelo marido
Pelo pai.
10. Pode ser requerida nao s pela mulher e
pelo doador, como por qualquer prente della.
11. Incumbe :
Ao tabellio
Ao testamenteiro;
Ao juz da provedoria ;
Ao juiz de direito era correigao.
8 12. A inscripgo da tutella ou curatella deve
crditos provenientes das despezas e custas judi
ciaes feitas para execugo do immovel hypotheca-;ser requerida .
- _, ., I Pe o tutor ou curador antes do exercicio ;
do, as quacs serao deduzdas principalmente do
producto do mesmo Immovel.
2." Continuara em vigor as preferencias esta-
blecidas pela legislaco actual, tanto a respeito
dos bens movis, semoventes e immoveis nao hy-
pothecados, como a respeito do prego dos immo-
veis hypothecados depois de pagas as dividas hypo-
thecarias.
Art. 6. Smente se consideram onus reaos :
A servido ;
O uso ;
A habitago:
A anlichrese ;
O usufructo;
O foro;
O Legado de prestagoes ou alimentos expressa-
mente consiguado no immovel.
Pelo testamenteiro.
13. Pode ser requerida :
Por qualquer prente do orpho ou interdicto.
14. incumbe :
Ao tabellio ;
Ao escrivo dos orphos ou da provedoria ;
Ao curador geral; *
Ao juiz de orphos ou da provedoria ;
Ao juiz de direito em correigao.
lo. A inscripgo da hypotheca do criminoso
pode ser requerida pelo offendido, e incumbe :
Ao promotor publico;
Ao escrivo;
Ao juiz do processo o execugo ;
Ao juiz de direito em correigao.
g 16. A inscripgo da hypotheca das corporacoes
de mo mora deve ser requerida por aquelles que
1. Os outros onus que os propietarios impu- as administran!, e incumbe :
lei a
zerem aos seus predios se havero como pessoaes,
e nao podem prejudicar aos credores hypolhcca-
ros.
2." Os referidos onus reaes nao podem ser op-
postos aos credores hypotbecanos, se os ttulos res-
pectivos nao tiverem sido transcriptos antes das
11 j pothecas.
% 3." Os onus reaes passam cora o immovel pa-
ra o dominio do comprador ou sji^Cessor.
4. Fcam salvos, indepenintementede trans-
cripgao e inscripgo, e considerados como onus
reaes, a dcima e outros impostos respectivos aos
immoveis.
Ao escrivo da provedoria ;
Ao promotor de capellas ;
Ao juiz de direito em correigao.
17. A inscripgo da hypotheca do pai deve ser
requerida pelo pai.
18. Pode ser requerida por qualquer prenle
do pai.
19. Incumbe:
Ao escrivo do inventario ou da provedoria
Ao tabellio;
Ao juiz de orphos ou da provedoria
Ao juiz de direito em correigao.
20. A inscripgo das hypolhecas dos respon-
| o. A disposigo do 2." s comprehende os' saveis da fazenda publica, incumbe aos emprega
onus reaes instituidos por actos iotervivos, assim dos que forem designados pelo ministerio da fa-
como as servidoes adquiridas por prescripgo, sen- Zenda, e deve tarabem ser requerida pelos mesmos
do a transcripgo neste caso por meio de justifica- i responsaveis
gao julgada por sentenga ou qualquer outro acto
judicial declaratorio.
6. O penhor ae escravos pertencentes as pro-
priedades agrcolas, celebrado com a clausula I
constituli, tambera nao poder valer contra os cre-
dores hypothecanos, se o titulo respectivo nilo fr
transcripto antes da hypotheca.
nuda ///.
Do registro geral.
21. Todos os empregados aos quaes incumbem
as referidas inscripgoes, fcam sujeitos pela omis
sao responsabilidade civil e criminal.
22. O testamenteiro perder, beneficio das
pessoas lesadas, a vintena que poderia perceber, e
o marido (J 9o), o tutor e curador fj 12), aquelle*
que administrara as corporages de mao morta
(J 16), o pai (| 17), os responsaveis da fazenda pu-
blica (. 20) ficam sujeitos s penas de estellionato
Art. 7." O registro geral comprehende : pela omisso da inscripgo verificada a fraude.
A transcripgo dos ttulos da transmsso dos 23. A inscripgo de todas as hypothecas espe-
imraoves susceptiveis de hypotheca e a instiluigo cialisadas ser feita em um mesmo livro, mas a
dos onus reaes ; inscrirgo das hypothecas legaes nao especialisadas
A inscripgo das hypothecas. ter livro proprio.
1. A transcripgo e inscripgo devem ser fei- g 24_ A jnCr|)Cao das hypothecas convencionaes
tas na comarca ou comarcas onde forera os bens e iegaes especialisadas deve conter :
situados. o nome, domicilio e profisso do credor ;
2." As despezas da transcripgo incumbem ao ; 0 nomej domicilio e profisso do devedor ;
adquerente. As despezas da inscripgo competem A dala e natureza 0 titulo;
ao devedor. 1 o valor do crdito ou a sua estimago ajustada
737 Este registro fica encarregado aos tabel- pelas partes;
lies creados ou designados pelo decreto n. 482 de | A poca do vencimento
14 de novembro de 1846.
Capitulo I.
Da transcripgo.
Art. 8. A transmisso intervivos por titulo.one-
roso ou gratuito dos bens susceptiveis de hypothe-
cas (art. 2. | 1.), assim como a instiluigo dos
onus reaes (art. 6.) nao operam seus effeitos a
respeito de terceiro, seno pela transcripgo e des-
de a dala della.
i. A transcripgo ser por extracto.
2. Quando a transmisso fr por escripia par-
ticular, nos casos em que a legislaco actual o e a dala respectiva.
permitte, nao poder esse escripto ser transcripto, 26. Os livros de inscripgo sero divididos em
se delle nao constar a assignatura dos contrallen-: tantas columnas quantos so os requisitos de cada
(es reconhecida por tabellio e o couhecimento da ': uma das inscripgoes, tendo alm disto uma margem
sza. | em branco to larga como a escripta, para nella se
3." Quando as partes quizerem a transcripgo langarem as cessoes, remssoes equaesquer oceur
r il c hvnntho/vic omoc Hie muihorM casa- dos seus ttulos verbo ad iwomin esta se far em rencias.
' or se i eXmsafc^ae. com-' 'v auxiliares aos quaes ser remissivo o dos < I.. ** bypnU.ec legaes sujeitas espec.ali-
Z L! L J fmK : estrados, porm nesie e nao n'aquelles que se sagao e inscripgo, assim como a hypotheca judi-
! L ^r,"'!ndn. apoutarao as cesses e quaesquer inscripgoes o oc- j cial (art. 3- 12), ser concedido um prazo razoa-
currencias. ve,i Que nao exceder a 30 dias, para vericago
4." A transcripgo nao nduz a prova do dom- {dos ditos actos, o qual correr da data do titulo do
ni o, que fica salvo a quem fr.
o. Quando os contratos de transmisso de im-
moveis, que forem transcriptos, dependerem de
condigoes, estas se nao havero por cumprdas ou
resohidas para com terceiros. se nao constar do
proprictario primitivo, e exequiveis contra quem
quer que for o detentor.
2o Ficam derogadas :
A excepgo de execugo (art. 14 3o.) ;
A faculdade ee largar a hypotheca.
g 3o Se nos trnta das depois da iranscripgo o
adquirente nao notificar aos credores hypolheca-
rios para a remisso da hypotheca, fica obrigado :
A's aegoes que contra elle propuzerera os cre-
dores hypothecanos para indemnisago de perdas
e damnos ;
A's custas e despezas judiciaes ;
A' differenga do prego da avaliago e adjudica-
go, so esta houver lugar.
O immovel ser penhorado e vendido por conta
do aquirente, anda que elle queira pagar ou depo-
sitar o prego da venda ou avaliago. Salvo :
Se o credor consentir ;
r e o prego da venda ou avaliago bastar para pa-
gamento da hypotheca ;
Se o adquirente pagar a hypotheca.
A avaliago nunca ser menor que o prego da
venia.
4o Se o aquirente quizer garanlir-se contra o
edeito da execugo da hypotheca, notificar judi-
cialmente dentro dos tnnta dias aos credores hy-
pothecanos o seu contrato, declarando o prego da
alienago, ou outro maior para ter lugar a remis-
so.
A notificago ser feita no domicilio inscripto, ou
por editos, se o credor ah se nao achar.
o" O credor notificado pode requerer, no pra-
zo assignado para opposigo, que o mmovel seja
licitado.
6* 'o admittidos a licitar :
Os credores hypothecanos ;
Os fiadores ;
O mesmo adquirente.
7o Nao sendo requerida a licitago, o prego da
alienago, ou aquelle que o adquirente propuzer, se
haver por definitivamente fixado para reraisso do
mmovel, que Mear livre de hypothecas, pago ou
depositado o dito prego.
8o O adquirente que soffrer a desapropriago
do mmovel, ou pela penhora, ou pela licitago
que pagar a hypotheca, que paga-la por maior pre-
go que o da alienigao por causa da adjudicago ou
da licitago, que supportar cusas e despezas ju-
diciaes, tem acgo regressiva contra o vendedor.
9 A licitago nao pode exceder ao quinto da
avaliago.
10. A remisso da hypotheca tem lugar ainda
nao sendo vencida a divida.
il As hypothecas legaes nao especialisadas
nao so remiveis, salvo mediante fianga.
A hypotheca legal especialisada e remivel na
forma deste titulo, figurando pelas pessoas a que
ella perlence, aquellas que pela legislago em vi-
gor forem competentes.
Titulo V.
Da extinego das hypothecas e cancellamentos das
transcripges e inscripgoes.
Art. 11. A'hypotheca se extingue :
Io Pela inscripgo da obrigago principal ;
2" Pela destruigo da cousa hypothecada, sal-
va a disposigo do art. 2o 3o ;
3o Pela renuncia do credor;
| 4o Pela remisso :
o" Pela sentenga passada em julgado.
6o A extinego das hypothecas s comega a
ter effeito depois de averbada no competente re-
gistro, e s poder ser aitendida em juizo, vista
da certido do averbamento.
| 7 Se na poca do pagamento o credor se nao
apresentar para receber a divida hypotheraria, o
devedor liberta-se pelo deposito judicial da impor
tancia da mesma divida e juros vencidos, sendo
por conta d? credor as despezas do deposito, que
s-i far com a clausula de ser levantado pela pes-
soa a quem de direito pertencer.
A prescripgo da hypotheca nao pode ser inde-
pendente e diversa da prescripgo da obrigago
principal.
Arl. 12. O cancellamento tem lugar por con-
vengo das partes, e sentenga dos juizes e dos tri-
bunaes.
(Continuar-se-ha.)
graga e MrBMM curados da cpgueira e daa aon<>
com que o mundo nos cerca.
Imploremos para que e?es litmsrut w coa
venara, e liquem para sempre curados doto* sor-
dez que o coudenina e os desespera.
E convictos de que ><> cm J^#us Chri>lo acoar.
mos o remedio enrgico para os nos mate*, B*a-
balhcmos l recorramos sua ibBniu protervo
Le se no Jornal do Por lo o segualo :
Iniaginou um pen.-ador abtlisado o
meios de obviar certos males
Para quj as creangas nao rasguen
quando vt- para a escola.Manda-Ua
chapu.
Para que as formigas nao -abara aos
ros.Ter terapre o aburar em cbaveoa
Para tirar as creangas o fei<> rostante de i
unhas.Arrancar-lhes os denles.
Para nao mais ter ralos.Depois de coaaor a
mulher que os apara e de sujeitar a parle daeot
ao processo ordinario, enibrulhem-se os pesos al
godo em rama, e separem-se das peroas por ae:
de qualquer inslrameolo cortante.
Para nao morrer de ama phivsira. aiada qn>-
esta se ache no terceiro grau.Ma-se iaa grat
uma porgo de vidro, o tome-se as roiheres oaoa
pilulas de manleiga. >s mdicos leea ooatrvadD
que por este meio o padec ment estaheleee a es-
tomago a sua sede, e que o enfermo nao onb *
queixa do pulmo. Quando nao tuja vidro on*
poder substituido o charuto do rnnlraio denos de
picado. Na applicarao desta ultima formal
pre proceder com grande parrimonia pora ejBe -
doente nao morra podr\ romo tena nirrdMii
Os juros estipulados;
A situago, denominago c caractersticos do
mmovel hypothecado.
O credor, alm do domicilio proprio, poder
designar outro onde seja notificado.
25. A inscripgo das hypothecas legaes nao
especialisadas deve conter:
O nome, domicilio, e profisso dos responsaveis ;
O nome e domicilio do orpho, do hlho, da mu-
lher e do criminoso ;
O emprego, titulo ou razo da responsabilidade,
das, dos menores e interdictos sao geraes, com-;
prehensivas
salvo se forem especialisadas, determinando-se o
valor da responsabilidade e os immoveis a ella
sujeitos.
Os regulamentos estabelecero a forma desta
especialisago.
II Nao se considera derogado por esta lei o
direito qae ao exequente compete de proseguir
de hypotheca.
Dentro do prazo marcado nao sero inscriptas ou-
tras hypothecas do mesmo devedor.
Para esse fim as referidas hypothecas sero pre-
notadas em livro especial.
UM PODCO DE TODO.
Sobre o Evangelho de S. Marcos cap. VIIOs
surdos ouviro e os mudos /Hnrao,escreve a Cruz :
Sahindo Jess Chruto, irmos meus, de Tyro,
veiu por Sidonia ao mar de Galilea, passando pelo
meio do territorio de Decaple.
E lhe trouxeram um surdo, e mudo, e lhe roga-
vam que pozesse a mao sobre elle.
Ento Jess tirando-o dentro o povo, e tomando-
o de parle, ineiieu-lhe os seus dedos nos ouvidos ;
e euspindo, poz-Ihe da sua saliva sobre a lingua :
e levantando os olhos ao cu, deu um suspiro, e
disse-lhe :
Epheta, que quer dizer, abre-te.
E no mesmo instante se Iheabriram os ouvidos,
e se lhe sollou a priso da lingua, de sorte que en-
trou a fallar expeditamente.
E mandou-lhes que a ninguem dissessem. Po-
rm quanto mais Jess lhe defenda, tanto mais
elles o publicavam : e tanto mais se admravam,
dizendo :
Esta poesa do Sr. Dr. I.auriodo
qual foi feita no seu leito de morir, 16 desokmv
bro prximo passado, leudo fallecido a 9 de-
mesmo mez.
O CANTO D CTSXE.
Quando eu morrer, nao chorem miaba mor*.''
Entreguen! o mea corpo a sepultara.
Pobre sem pompas ; sejam-lhe mortalha
Os andrajos que dea-me a desventura.
Nq mintam ao sepulrhro. aprsenla!"
Um rico funeral de aspecto nobre
Como agora a zombar me dizem vivo,
Digam-me. tambem monoah rae na peor-'
De amigos hypocritas nao quero.
Publicasprovas de affeiro fingida:
Deixem-me. raorto s, como deixaraovae
Luclar s contra a sorte toda a vida.
Outros pranlos nao quero que nao sejam
esse prantq de fel am.irgurado
De minha companheira de infortunio.
Que me adora apezar de desgranado :
O praoto, asso.., da moh':1
Do corago sincero d'aima sia.
De um anjo, que tambem sent os
De uma virgem que adoro ny'' rmaa
^
ma"
M
fjf
Tenho um joven amigo, tamben |oer
Que junte em minha ga o- pranlos seos
Aos de um pobre ancio, que perfHhoa-ov
Quando a filha entregou-me aos pos de De
Dos meus todos en sei qae terei preces.
Saudades e lagrimas tambem ;
Que nao tenho lembranga de offende-tos.
E sei quanla amisade elles me tea.
E tranquillo, meu Deus. a vns me entrego.
Percador, de mil culpas rarregado :
Mas os prantos dos meus perdao vos pede..".
E o muito que tarabem tenho chorado.
No Commercw do Porto l>-se o segaiote
Dizem de Courtrai, era 20 de seieaoro
Um individuo, que se diz ser es
morto ante-hontem, em ooaovn
caminho de ferro.
Encontron-se-lhe em uma das ai- ~
carteira com descripgoes da sua forra ofltatei.
Parece que se persuada de qae peda Barr
parar o comboio a toda a velocidade. ea poto a
mi- derribar a machina.
O seu primeiro easao caton-lhe a vida.
Os papis que se lhe acharara, provaai ne lira
atacado de demencia.

U-se em
America :
M. Mur...., decidido por fim a casar m,
Miss llety L... ex-alercs de um das regoaoao* da
Kenlachi, encantadora creainra. bella, jetea t neat
e do peor carcter do mundo.
Ella detestava seu marido, qae liaos et a
de se embriagar como um coitey, ao* oa dad*
ra adorava os galos, e na sua resiJeoca de W
liam-Hoose nao tinha meaos de setenta t sel.- i
todas as cores.
M. Mur...., que adorava sua mulher. oduv; -
gatos, e cheio da idea da qae eran elle* a r*
da incoinpatibilidade de genio entre elle e <
solveu vingar-se.
Aproveitando uma bella nouie a aBaaoolr
sua mulher, dirigiu-se ao lado do eavia oB>
os gatos e galas viviam cm n-mmou aa aais ar
uma correspoodeocia portiraiar I.
feila harmona.
.M. Mur.., munido de vinte mechas ijomoo* m-
xofradas, accendeu-as, e por ama fresta aocodw
dentro ; e, salisfeito da sua vingaaeo, nnL
mansamente.
Tinha apenas decorrido meia hora, aaad de
todos os lados se ouviram gritos fca f o* '
Mur..., meltido na cama, ra a joraa PtaHa
em breve redobraram os gritos, e ofcrifadei le
vantar-se, viu que pan aspnixiar os pow, la
Elle tudo tem feto bem : fez nao s que
ouvissem os surdos, mas que fallassem os mudos.
Esta maravilhosa cura operada pelas mos do nos-
so Salvador, a mais santa, e a mais bella mani-
festago de seu immenso poder, porque s elle pos-
sue infinitamente lodosos prodigios.
E que forga humana seria capaz de desatar a
lingua do mudo, e abrir os ouvidos ao sordo I
A fraca e fallivel humanidade, que s reallsa
aqnillo que compativel sua contingencia, nao
pode executar um egual beneficio, e nem jamis j incendiado todo' o
attingir a semelhan.e gloria. j pe||idas pelo ven|0 da ,rM ,"
S Jess Christo, como o raestre da vida, da san- a sua propria habitagio.
tidade, da jusliga, da moral pura, e de [todos os Quil tatlT> mas a escada j eslavo m
prodigios, poderia effectuar pela elevago de suas Procuren sahir pela janeha, poreot
virtudes, esses aetos estupendos ; s Elle, por que era no segando andar, e as chamaos J
sendo o prescrutador do corago bumano.o medie
de todos os soffrimentos, dara aos homens tantos
bens e se faria conhecer como nosso nico bem-
feltor ; s Elle, porque como enviado de seu Eter-
no Pae, baixou a ierra para syndicar de nossas
dores, e sondar minuciosamente as nossas maiores
affecoes.
travam. Desesperado, corra p
chamando por socc?rro, que
tarde, porque o desgragado eslava
chao.
Miss Hcty nao leve lagrima
gatos.
P-aaW
PER.NAMi DeTTo



Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EPXDDS0JM_KXX32C INGEST_TIME 2013-08-27T20:24:53Z PACKAGE AA00011611_10512
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES