Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:10506


This item is only available as the following downloads:


Full Text
AMO Zl. !
Por tres Mezes adan lados
Per tres mezes vencidos .
Porte ao correio por tres mezes.
58000
6$UU0
750
SEGUNDA FEIRA 31 BE OUTBRO DE 1834.
Por asno ad'aittad.....19$OO
Porte ao correio por nm anco 3$00U
JSNCARREGADa cA >lTii; i.R.x pAQ >o iNORiE
Parahyba, o Sr. Amonio Alejandrino de Lima;
Natal, w Sr. Automo Marque da Silva; Aracatv.o
Sr.A. de Lerao jraga; Cear, o Sr. J. Jos'de
Oliveira; Maranban, o Sr. Joaquina Marquen Ro-
drigues; Para, os Srs. Manoel I'inheiro ^ G.; A-
mazonas, o Sr. Jernimo Ja Cosu.
ENCARMGADOS DA BSCRI^AO NO SUL.
AiagCa, o Sr. Glaudino Falcao Das; Baha, o
rr. os Martins Alvos-, Kio de Janeiro, os Srs. Pe-
era Martins & Gaspariao.
JrKiJL'A LiOo JfiaiArbtA.S.
Oiinda, Cabo e Escada todos os das.
Iguaras.su', Goyanna e Parahyba cas segundas
seitas-feiras.
Sanio Anto, Gravat, Bezerros, Bonito, Caruar,
Aitinho o Garanhuns as tercas eiras.
Pao d'Alho, Nazareth, Limoeiro, Brejo, Pesqneira,
Ingazeira, Plores, Villa Bella,'Tacarat.Caprob,
Boa Vista, Ourieury e Exu as quarts feras.
Sermhaem, Rio Formoso, Tamandar, Una.Barret-
J*J;lgua *>rota e pimenteiras as quintas eiras.
fina de Fernando todas as veres que para ali sahir
navio.
Todos os estafetas partem ao V dia.
V
EPHEMER1DES D0 MEZ CE OUTUBRO.
8 O.uarto cresc. a 1 h., i 7 m. e 30 s. da t.
15 La cheia as, 4 h., S5.m* e^.38 s. da m.
22 Quarto miag. as 8 h., 59 m. e 48 s. da m.
30 La nova a 1 h., 8 m. e 26 s. da i.
.
PREAMAR DB HOJS.
Primeira as 3 horas a 42 minutos da tarde.
Segunda as 4 oras 6 minutos da manha.
i'ARiil;,. IOS VuR LOSiROi.
Para o su! at Alaoas a 5 e 25; par* o norte at
a Granja a 7 e 23 de cada me:; para Femando nos
das li do mezes dejan. marc.,maio. jal. sel. e nov.
PARTIDA DO OMfiBUS.
'ftW o Recife: do Apipucos as 6 V, 7, 7 /z, 8 e
8'/ da m.; de Oiinda as 8 da m. e 6 da tarde; Je
Jaboato s C/ da m.; do Caxang e Varzea s 7
da m.; de Bemtica s 8 da m.
Do Recife: para o Apipucos s 3 V, 4,4 ty4,4 '/*,
5, 8/., 6 Vi e 6 da trde; para Oiinda s 7 da
manha e 4 '/i da tarde; para Jaboato s 4 da
tarde; para Cachang e Varzea s 4 /t da tarde;
pira Bemflca s 4 da tarde.
aiING DOS TMBUNASI DA CAPUfAL
Tribunal doconimeicio: segundas quintas.
Relacio: trras e sabfcafios s 10 horas.
Fazenda: quinta as 10 horas.
Juizo do comrnercio: segundas s li horas.
Dito do orphos: tercas e sextas s 10 horas.
Primeira vara do civel : tersas e seitas ao meio
dia.
Segunda vara do civel: quartas sabbados a 1 hora
da tarde
DUS DA ni NA.
31. Segunda. S. Quintino m.: S. Lucilla v. m.
1 Ter^a. :,. Festa do ludes os Santos.
2. Qaarta. Dia de tinados. S. TmMm id.
!. Quinta. S. Malaquias b.; S. Herberto ni.
4. Sexta. S. Carlos Borrme are. de Milo.
-'). Sabbado. Ss. Za.-harias mitl.
. Domingo. S. Severo b. ni.; S. Athieo.
assigna-sb
uo ilac.iV, Gm a linaria da praca da independen-
cia us. 6 a 3, dos proprisuroa Maaoel Fi"ueir<
de Faria h FUho. w-
MYM DA FK'JVHUA.
Expediente do dia 27 de outubre de 1861.
Oflicio ao coronel eomrriand.nte das armas.Em
leferimenlo ao rei|uenmento i|ue aqu ajunto do
msico de 2" clase do 7" batalho de infantoria
Joo Antonio dos Santos, autoriso V. S. a mandar-
Ihe dar baixa aceitando em seu lugar para linalisar
O lempo complementar de servico u musicojpaisano
Pedro Eugenio da Silva, que esla lias coudices du
regulamento de 28 de setembro de 1850, segando'
se v da sua nformaco n. 1,873 de 24 do cor-
rente.
Dito ao mesmo.Mande V. S. postar em frente
a igreja do Divino Espirito Santo no dia 30 do
crreme s 4 horas da larde urna guarda de hon-
ra, alim de aeoinpaohar o Santissirno Sacramento
em procisso para a igreja matriz dota fregueza.
e alii assislir ao Te Deum Lattdamus, que tem a
respectiva irmandade de mandar cantar.
Dito ao mesmo. -Conlando-me de aviso da re-
partico da guerra de 7 do corrente, que por por-
tara de 5 deste mez, fui comeado recrutador na
provincia das Alagoasu alfares reformado do exer-
cito e coronel da guarda nacional desta provincia
Francisco Joaquim Pereira Lobo, assim o coinmu-
nico V. S. para seu conhecmeuto.Commucou-
se Ihesouraria de fazenda.
Dito ao mesmo.Informe V. S. acerca do que
pede no inrlaso requerimento D. Generoza Thoma-
zia da Silva, casada com o alfares do 2" batalho
deiiifanlaria Joaquim Americo da Silva.
Dito ao Dr. chee de polica. Respondendo ao
oflicio que V. S. me dirigi em 24 do crrente, soh
n. 1,302, tenho a dizer que a quantia de 295280
rs., despendida com o foruecimeiito d'agua para o
quartel do destacamento da cidade de Oiinda nos
mezes de novembro e dezembro de 1859, e. de que
pede pagamento o alfares Francisco Alexandre
Dorneilas, no requerimento que devolvo, deve ser
satisfeita pelo curpo a que pertenrla ao menciona-
do destacamento conforme dispoe o aviso do mi-
nisterio da guerra do Io de dezen bro daquelle an-
no, e j foi declarado no despacho laucado em ou-
tro requerimento anoexo ao de que aruna se trata.
Dito ao inspector da thesourana de fazenda.
Participando o juiz de direito da comarca da Ba-
Vista, bacharel Antonio Buarquo de Lima, em 28
de setembro prximo findo, que por molestia pas-
sou o exercicio do seu cargo ao juiz municipal da-
quelle termo bacharel Jos do Patrocinio IVreira
da Silva, e declarando este que esiev nesse exer-
cicio desde 26 daqtirlle mez at 3 do corrente: as-
sim o communico V. S. para seu conheciinento.
Fizerain-se as necessanas communicacoes.
Dito ao mesmo. -Transmuto a V.S. as duas in-
clusas cont s em duplcala, alim de que, nao ha-
vendo inc.onvcuientr mande pagar ao encarregndo
da gerencia dafrompariliia Pernamburana como
este solicitou Ug oflicio de liontem, a quantia de
556332 rs., p^uLBnle de passagens dadas por
conta do ministerio da guerra nos vapores daquel-
Ja companha.
Dito ao mesmo.Autoriso V. S. em vista de sua
informacodehontem, sab n. 618, dada com rete-
rencia a dacontadoria de dar panar ao bacharel Jos dos Alijo* V'ieira de
Amurim, conforme solicitou o juiz municipal e de-
legado do termo de Caruar em oflicio de 4 do
Dita.O presidente da provincia, attendendo ao
que requereu Antonio Joaquim Pires, mestre das
oHcinas de lerceira clat.se do arsenal de gnerra,
e tendo em vista a informacao do respectivo direc-
tor, resol ve conceder-lhe 30 dias de licenca com o
salario que percebe para tratar du sua sade fra
da cidade.
Despachos do dia 27 de oulubro de 186i.
Requerimentos.
Bacharel Anton,o Rogeno Freir de Carvalho.
Deferido.
Claudio Dubeux.-Pendendo da decisio do po-
der judiclano a accao de commisso intentada con-
tra Domiugos Antones Villaca, sobro os terrenos
de mannha a que se allude, nao pode o supplican-
te ser por ora attendido no que requer.
Francisco Hirrinerdino de Brito e outro.Infor-
me o Sr. enmroandante superior da guarda nacio-
nal do Manila.
Guilhermina Basilissa d'Oliveira e Silva.lnfor-
me o sr. director da instrueco pnblica.
Padre Jos Procopio Pereira. Sellado, volle
querendo.
Joaquim Jos d'Abreu Jnior.Informe o 8r.
inspector da ihesouraria de fazenda.
Joo Correa da Paixo.Informe o Sr. desem-
bargador provedor da Santa Casa da Misericordia.
Leopoldo Ferretea Martius Ribeiro. -Informe o
Sr. inspector da thesouraria de fazenda.
Leonel Bandeira de Mello.Requeira ao Sr. ca-
pitao do porto.
Maximino da Silva Gusmao.Nao tem lugar a
pretenco do suplicante.
I-o exonerado Joo Baptista Gon^alves Campos
do cargo de vice-presidente da provincia do Para,
por ter mudado a sua residencia da mesma pro-
vincia, sendo nomeado para o referido cargo o ba-
rao de Arar y.
vidVoo dia 13, e corrtava-se'que seria portador de
grandes novtdades.
Ocoagresso argentino encerrou-se 7 do cor-
rente. Buenos-Ayres e as deinais provincias ar-
gentinas ficavarn em paz, tendo sido corridos:os
Indios invasores.
Por decreto de 5 do corrate mez foi nomeado No.Per continuavam os preparativos-bellicos."
e,SCH p'ura" da aJfandega da Babia o 2 confe-! Aceado na cmara dos deputados o ministerio,
rente da do Maranhao Galdmo Cicero de Miranda. | que Ihiha perdido a confianca publica por sust.eito
Por portara de 8 foram nomeados : i de querer todo o custo a paz com a Hospanha, te-
1 esenpturano da thesouraria da Parahyba, o ve de modificarse Os fundamentos daquella ac-
praticante Manoel Coelho Bandeira de Mello;
Amanuense da secretaria da mesma thesouraria,
o praticante Jos Jeronymo Nuaes da Silva;
Praticante da alfandega da corte, Lolx Jos
Vianna;
3 escripturario da alfandega da Parahvba, o 4o
escripturario Joao Baptista de Mello.
Por decreto de 8 do corrente foi nomeado com-
mandante das armas na provincia da Babia o ma-
cusacao foram nao ter o governo lomado medida
alguma para aeautelar as ilhas Chinchas, sabendo
antecipadamente que ellas iam ser atacada^, nao
ter reunido os elementos que, o paiz offerecia para
recuperar o territorio oceupado por torcas estran-
geiras. nem ter sabido aproveitar os recursos que
lhe ofterecia o cnthusiasmo publico. Tendo-se re-
querido votaco nominal, foi a aecusagao sustenta-
da por oilenta votos e impugnada por tres.
O novo ministerio ficou composto de D. Manoel
rechai de campo Francisco Antonio da Silva Bit-i Costa na pasta dogoverno,"b. ToribioVachcco na
,ur'- '.' i de eatrangeiros, Dr. Tejada na da justira. e gene-
decretos da mesma data foram transfe-1 ral Laracondegui na da guerra. Do novo gabinete
exigir a imprensa que declarasse se acceiiava as
ultimas propostas da Hespanha, ou pozesse em nio-
cripturario da do Maranhao Francisco Solero dos
Reis Juni >r, que serve actualmente de inspector na
do Piauhy;
Inspector da thesouraria de fazenda do Piau-
liy, o actual da de Sergipe, Fernando da Costa
rreir:
Ofllcial da secretaria da thesouraria do Amazo-
o Os oflleiaes da casa, mediros. guard.is-roupi>
mocos lidalgos. cavalleiros lidalgo-, e titulare ettm
o liaiainenio de senboru.
< O porteiro da imperial cmara, indo ao sen
lado direito um mogo lidalgo toeado urna salva
deouro sobre almoi.ida de velludo U )rd.to com a-
do mesmo mo lo os anneis nupciaes e dous cartee-
Barbosa de Aniorim;
Chefe de seccao inlerino da Ihesouraria do Ama-
zonas, o 2." escripturario da do Para Henrique
Joo Cordeiro;
2." confarente da alfandega de Pernamburo, o
2." escripturario da do Maranhao Benjamn Amo-
nio da Rocha Faria ;
2. confarente da do Maranhao, o 2. da da
Baha Francisco Jos Monleiro de Carvalho J-
nior :
8.
Por
ridos :
Para a 7' companha do 3* batalho de infanta-
na, o capito do 13 da mesma arma Francisco
Frederlco Figueira de Mello, e para a 2' companhia
deste batalho o capito daquelle, Augusto Cesar
da Silva.
Para a 4* companha do 4o batalho de infanta-
em que estarn escripias as palavra eanomea-
que Suas Altezas teem que dixer no acto io easa-
mento. A es-iuerda deste ira outro mogo f>>iai ,
levando lamben em urna sfjfl de ouro o auto 5-
casa ment.
Os-grandes do imperio, o< eaoMWMlas, ve*
dores, e o general conde Duina, represntame d
S. A. Real o Sr. Duque de Xeinourv
O mestre sala, no seu lugar.
S. A. Real o principe duque de *axe.
S. A. Real o principe conde d'Eu a esquer
de S. A. Imperial.
S. M. o Imperador, indo a m direita S. M. a
Imperatriz e a esquerda a serenis^una princeza 1
Leopoldina.
Fechar o prestito o mordomo-m.>r, o eaaaan
la, ajudantes de campo, damas e vejdores > la-
mana e do servico de S la* Altezas os Srs. prieci
pes, o guarda-ruupa, e medico de fotsmm
< Ao ebegar a capaila Sua Mag'-udes e -ua-
Altezas Imperiaes e Beaes istia recibidas e asper
gidas pelo arcebispo: a diri^indo->e a -apella 4o
J0J Santissirno Sacramento para baw ora;."w. subtro
ma
Manoel Maximino
Dr. chefe de polica.
Bacharel Paulo Marlins de Almeida.Deferido.
Rodrigues. Informe o Sr.
INTERIOR.
Rio ikb; j tvnitii
10 de oumliro.
Entrado hontem dos portos do sul trouxe-nos o
vapor Apa datas do Porto-Alegre at 2, Rio Gran-
de 3 e Santa Catharina 6 do corrente.
No dia i- chegra ao porto do Ro Grande o va-
por Gerente com carregamento de artigos bellicos,
entre os quaes oito jecas de bronze com reparos,
armoes e carros manchgos.
O general commandante em chefe das forcas do
exercito da provincia tica va com o seu estado-
maior no acampamento do Piraliy, em cuja cidade
se conserva va anda o brigadeiro cetto.
O 4o e o 5o regimentos de cavallaria que faziam
a guarnico tinham recebido ordem de marcha.
Fora mandado reintegrar no commando da fron-
teira do Chuy o major da guarda nacional Jos de
Oliveira Bueno, sobreestando no pro(Vguirnr?nto
do conselho de investigacao a que eslava respon-
dendo.
L-se no Diario do Rio Grande de 29 do passa-
do e 2 do corrente :
t O vapor de guerra Maracan soguindo ante-
hontem para a barra, enea bou pelas 2 horas da
tarde fora do caminho, prximo do taboleiro, na
volta do canal da barca
Scccorrido immediatamente pela capitana
com todos os recursos, fizeram quanto poderam,
administrador da alfandega
Gomes Ferreira Gumares
corrente a quantia de 575 em que iniportaram as at que as 7 horas da noite tiveram de parar com
etapes abonadas pelo mesmo delegado a urna for-
ca de i' liana que desla capital seguio em diligen-
cia para aquella cidade, como se v do prelque de-
volvo em duplcala
Dito ao mesmo.Attendendo ao que solicitou o
encarregado da gerencia da companhia Peruam-
bncana em oflicio de hontem, recommendo V. S.
inconveniente mande pagar-lhe
a qnautia de 7:0iK)-3 com que o governo imperial
auxilia mensaImente aquella companha, visto ha-
ver ella cumprido com as obrgaces do seu con-
trato no crrente mez
Dito a Assocaco Commercial Beneliccnte.- Re-
mello incluso por copia o aviso circular expedido
pela reparticao de agricultura, commercio e obras
publicas em 30 de agosto ultimo, alim de que a
escripturario da da Bahia, o 4." da mesma
repartico Argemirode Souza Menezes;
2. escriptnrano da d Baha, o 3. da mes-
ma repartico Francisco da Silva Magalhes Car-
doso ;
2 o da do Maranhao, o 3. da mesma repartico
Izdoro Juvencio da Silva Barrearos;
S 3. da mesma alfandega, o 4." Jos Francisco
to os seusmeios militares para recuperar un-; Gomes Pereira.
lamente as ilhas Chinchas; e suppunha-se Foram demiltidos :
que jpesmo presidente da repblica teria de aban- i De procurador fiscal da thesouraria de fazenda
donar o partido da paz para salvar-se. j da Parahyba, Leonardo Antunes Meira Henri-
O fapor encouracado Victoria ja tinha cahido ques ;
na, o capuao da companhia de cacadores da pro- agua. j i)e porteiro da thesouraria do
vincia do Rio Grande do Norte Antonio Juliano; Na mesma cmara dos deputados apresentouse Sul. Francisco Jos da Silva ;
Gorma de Faria, e paja 'esta companhia o capito um nTojecto, privando do seu subsidio os represen- De procurador fiVal da thesouraria de fazenda r Kxf dStuZT"' "?' "^" M.,.'" *'
FESS&r Loto-,0"r" ts.s'ix^'*o Reg0 satssr. sssrssta:: ^b- tato'" ^ ** B* 8 '
'......"..........................s&l^^r^
de estado-maiorde 1" classe Antonio Alves Ribeiro. que possa ser reoreada a esquadrilha hespa-' thesouraria do Rio (irande do Norte
14 nhoUC
Dizem-nos que est designado para o servico Oro projecto dspunha que o governo por meio
iflectivo de A. Imperial o Sr. guarda-roupa An- dos seas ageutes diplomticos procurarse fazer al-
tonio Martins Pinheiro. j lianapffensiva e defansiva com cada um dos es-
----- i tadofbOl-americauos, e assegurar-se o auxilio per-
u bacharel Jos Joaquim doCarrao foi exonera-; maoi>nie, e em caso de necessidade a intervengo
do do cargo de presidente da provincia do Paran i de urna ou mais das potencias martimas da Eu-
e nomeado para a do Espirito-Santo ; e o bacharel ropa,
Antonio Augusto de Padua Fleury foi exonerado Esta ptima parte, tendente a buscar o protecto-
da do Espinto-Sanlo e nomeado para a do Paran. | rado de alguma naco da Europa, era araargamen-
., ..., ------ i te impugnada pela imprensa do Chile, que acon-
to escomido senador pela provincia de Per- selhara ao respectivo governo a espectativa ar-
nambuco o Sr. conselheiro Antonio Coelho de S e mada.
Albuquerque. ^ j As repblicas da America central e do no/te res-
"T B | ponderara lavoravelmente s propostas peruanas
ror decreto do o deste mez fei declarado avulso para commum defeza da America.-
o Juiz de direito da 2* vara crime da capital da i O Equador flrava era plena rcvolla, tendo a re-
provmcia de S. Pedro do Rio-Grande do Sul, Ma-' publica sido invadida por numerosos bandos de
tneus Lasado de Araqjo Lima Arnaud, por nao ter i emigrados, regressado a reassumir o exercicio, depois de linda j do Per',
a licenca que lhe foi coneodjda. A'j-epublica de Venezuela deu-se urna nova
i*or decreto de H foram nomeados : conituico, semelhanca dos Estados-Unidos da
u bacharel VM-gilio de Siqueira Cardoso, juiz | Colimla. Os vinle e um estados que a compoem
municipal e de ocnhos do termo de S. Jos doJ*- u ^.rjon o nomo de Estados-Unidos do Venezuela
rahyna, na provincia de S. Paulo; I A oJva constituicSo declara abolidos a pena1 de
U bacharel Jos Mara do Valle Jnior, Juiz mu- I mojte e o recrutaraento forcado, crea de garantas
nicipal e de orphaos dos termos reunidos de S. M-, a fcherdade individual, prohibe aescravdo, rero-
Ru c e r?eDast,ao da Foz de Tijucas, na provincia nhece eleitores todos os cidados maiores de 18
des.ma Catharina; annos, estabelece a libordade de cultos, nao ad-1
tenenle-coronel reformado Justino Gomes da mtte degrelo para cidado algum, ereduz 10 Rio de Janeiro.
rf,,V.el?'C(!ni'na,lda?te d0, ba'aln D- ,8 da 6ur j annos o mximo da pena de priso, qualquer que Foi designada a comarca de Taubat.de primeira
aa nacional da provincia da Parahyba ; isejaocrime. O governo compoe-se de um presi- entrela, na provincia de v Paulo, para o exerci-
l-o removido o juiz municipal e de orphaos Joa- dente e de um congreso dividido em duas cama-; co do juiz de direito Antonio de Souza Marlins.
quun Leite Ferreira de Mello do termo de Taman- ras, senadores e deputados.
dua para o da Formiga, ambos da provincia de Mi- j ------
nas-Geraes. Sua Magestade o Imperador, usando da faculda-
toi acceita a desistencia que fez : de que lhe cencede a bulla Ecclesias t/iue do San-
Manoel Zeferiuo Garca do Atnaral. do olucio de lissimn Padre Leo Vil. houve por bem, por do-
termo do Serr, na mesma pro
Foi aposentado o
de l'ruguayana Jos
Cabeca.
24-
Por decreto de 21 e 22 do corrente foramnomea-
dos :
O bacharel Thomaz de Aquno Lelte, juiz muni-
cipal e de orphos do termo da Victoria, na pro-
vincia do Espirito Santo;
n
rlanna
eff<
nomeou para
vincia;
O bacharel Francisco Rodrigues Lima Bastos,
juiz municipal e de orphos dos termos reunidos
do Saboeiro e Telha, na provincia do Cear;
O alfares Andr Ramo Romero, capito secre-
tario geral do commando superior da guarda na-
cional dos municipios do Lagarto, ltabaianinha,
Campo e Simo Dias, da provincia de ^ergipe;
Foi reconduzdo o bacharel Francisco Azarias
de Queruz Butelho no lugar de juiz municipal e
de orphaos do termo de Lavras, na provincia de
Minas Genes.
Foi removido ojuiz munieipal e de orphos Joo
Alvares de Siqueira Bueno, 'do termo de I'baluba,
na provincia de S. Paulo, para o de Macano, na do
de -uas Altezas as ras. princeza, as .urnas de
servico, e camaristas, veadores de semana e do ser
VICO de uas Altezas os rs. principes. <> mestre
sala e os porta-iusignias e.-laro no centro da qoa
dratura, e bem assnn as te>temunhas.
Quaodo ludo estiver prompto, o mesire de ce-
remonias ecclesiastico o participara an mrsire-
sala. Obtida a ordem de S. M. o imperador para se
romecarein as ceremonias, e feta a venia a Sua
Altezas para os prevenir da ordem imperial, dando
\ Alteza o principe conde d'Eu a delira a ser
condea de Barral, aia de Suas
pnncezas, as damas de BOTlp t
o servico por ter a agua baxado mulo ; princi-
piaram ento hontem pelas 6 horas novamenle a
empregar lodos os esforcos para desencalha-lo,
e so pelas 10 horas consegiiiram safa-lo, depois de
se ter passado a maior parle do carvo, farros,
amarras, etc., para bordo de um hiate.
A essa enfadonha faina esteve sempre presen-
te odi;no Sr. capito do porto Jos Pereira Pinto.
A parle da barra do dia 30 de setembro da
conta do seguidle :
O patacho poriuguez que hontem se dise Gcar
fora, leudo failo dilferentes mudancas de siguaes,
sempre para menos, o Sempar.
Eutrou boje, tendo balido e mesmo parado em
cima do banco. Nao se perdeu em coiisequencia
do rulo do mar que o empurrava para dentro, e
Assoeia ao Commercial Benelicente se sirva de tambem por vir k reboque do vapor Jaguarao com
habilttar-me com as informacoes que lhe fr pos- um bom cabo de hnho e novo,
sivel obler de modo a poder satisfazer as exigen- 0 Sr. Inspector achando-s fra da barra per-
cias constantes do citado mvso. tanto acerca da ex- guntou ao capito em que calado vinha, e este lhe
portaco de gneros commerciaes no anno proxi- respondan em 14 palmos. Prevenio-lhe que veri-
mo passado, e no Io semestre do crreme, como a (icaria medindo o navio, o que elTectuando achou-
respeito da actual e fulura colhelas dos mesmos se 15 l|2 palmos, e por isso foi multado na forma
gneros o cereaes, e do numero de fabricas esta- do regulamenlo.
belecldas nesta capital e ns principaes cdadesda ------
provincia. Foram agraciados em dala de 8 do correnle :
Dito ao procurador liscal da thesouraria de fa- com o titulo de bario de Vianna Francisco Vi
zenda.-Juntas achara as copias das ioformacjjts te Vianna, da provincia da Baha, e com o fon
fidalgos cavalleiros da casa imperial o
ministradas acerca do requerimento do bario do
Livramento a que alinde o seu oflicio de 20 do
corrente.
Dito ao juiz de direito de Cabrob.Informe
Vine, com urgencia sobre o que reala no olhVio
junto por copia o quarto juiz de paz da fregueza
do Exu'.
. Dito ao engeuheiro fiscal da estrada de ferro.
Annuindo ao que solicitou o inspector da thesoura-
ria provincial em oflicio de. hontem sob n. 461, re-
commendo a Vmc. que remella aquella tttessora-
na para os uns convenientes, urna nota do juro de
des -or cento garantido por osla provincia a com-
panha dessa estrada vencido e liquidado do pri-
raero de fevereiro de 1862 um diante.
Penara. O presidente da provincia, aitenden-
do ao que requereram os prora dores pblicos das
comarcas do Cabo bacharel Antonio Roferio Freir
de Carvalho, e do Rio-Formoso bacharel Paulo
Martins de Almeida, resol ve remover a este para
a primeira o aquelle para a segunda das referidas
comarcas.vlsto assim o haverem pedido.Fizeram-
se as necessarias communicacoes.
Dita.O presidente da provincia, conformndo-
se com a proposta do Dr. chefe de polica n. 1308
de 2o do correntp, resojve exonerar a Marcionillo
da Silveira Lins e Manoel da Rocha Lies dos car-
gos de terceiro e quarto supplentes do delegado de
icen-
fro de
tabelliao eescrivao do civel e crime da capital da
provincia da Parahvba.
V-*
Pelo ministerio da fazenda mandou-se cunhar na
casa da nioeda, de conformidade com o aviso do
ministerio do imperio de 4 do corrente, urna me-
dalha de ouro, para ser entregue ao Io lente da
armada Jos Marques Guimarae?, em recompensa
dos serviros humanitarios que, com risco da bro-
pria vida, prestpu em Marselha e New-York, "sal-
vando nao s no dia 2 de mimbro de 1860 urna das
naufragas do vapor hespanhol Marselha, que fora
creto de 13 do corrente, nomear o Rev. arcebispo
da Babia. I). Manoel Joaquim da Silveira. para o
cargo de, vce capellao mor.
Por decretos de 17 do correnle foram exonera-
dos, por asssim o haverem pedido :
O conselheiro Joo Crispiniauo Soares, do cargo
de presidente da provincia do Rio de Janeiro;
0 Dr. Francisco Ignacio Marcondcs Homem
de Mello, de igual cargo da provincia de S.
Paulo.
Por cartas Imperiaes da mesma data foram no- i n()e| Jos de Queiroz, dez por cento sobr.
meados : o 1., presidente da provincia de S. Pau- cnenlos, na conformidade do 6." do
Por decreto de 22 do correnle foi exonerado a
seu pedido:
U brigadeiro Ernesto Augusto Cesar Eduardo
de Miranda, do lugar de director do hospital mili-
tar da corte.
Por decretos da mesma data foram nomeados :
O coronel do corpo de estado maior de 2.* clas-
se, Antonio Joo Fernandos Pizarro Gabzo, para o
lugar de director do hospital militar da corte:
0 Dr. Joo Ruinad Pedro Mariol, 2. cirurgo
do corpo de saude do exercito.
Por outros decretos de igual data concedeu-se :
Ao 2." escripturario da i.* directora geral da
ecretaria de estado dos negocios da guerra, Ma
seas ven-
ni. 2rt ilo
arrebatada do, escaler em que se achava por nm lo, e o 2.", da das Alagas. I regolamento que baixou com o decreto a. 2677 de
forte golpe de mar, mas tambem no da 2 de de-; 20 j 27 de outubro de 1860, por contar mais do 30 an-
zembro de 1862 algumas pessoas da equipagem da Por decreto de 24 do passado foi elevada cate- nos de servico ;
escuna norte-americana Manekin, que eslava pres- goria de companha a seceo de companhia da re- j Ao lente do batalho de cacadores da provin-
serva n. S da guarda nacional da provincia do Ma-. ca de Mallo Grosso, Antonio Alves Keitosa, refor-
tes a sossobrar.
Francisco Telles Carvalhal de Menezes e
cellos, e o maior honorario Joaquim Antonio da
Silva Carvalhal.
Por decretos de 7 e 8 doste mez foi no-
meado :
Major commandante da seceo de batalho da
reserva n. 8 da guarda nacional da provincia do
Ceara, Pedro Francisco de Olivera.
Foi reconduzdo o bacharel Candido Augusto Pe-
reira Franco no lugar de juiz municipal e de or-
phos do termo de Aracajd, na proviocia de Ser-
gipe.
Foi declarado de nenlmm effeito o decreto do
Io de junho do corrente anno, pelo qual foi nomea-
do o bacharel Francisco Ernesto Malheiros juiz
municipal e de orphos do termo de Brotas, na
provincia de S. Paulo.
Por decretos de 8 do corrente foram nomeados :
conselheiro de guerra, o conselheiro Joaquim Jos
Ignacio, e niembro i ffectivo do conselho naval, o
chefe de esquadra conselb ir Joaquim Raymundo
de Lamare.
Hontem as o 1|2 horas da tarde caho sobre a
cidade um violento tufo seguido da maior chuva
e para os substituir, de pedra de que temos lembran^a. Multas peoras
apresentavam volume superior ao de. um ovo de
pombo e algumas vimos iguaes a ovos de galinha.
Momentos depois da chuva haviam junto as janel-
las do lado acollado pelo vento altas carnadas de
gelo que se apachara com ps, e com o qual en-
chiam-se grandes celhas.
J se annunciam muitos estragos e perdas va-
llosas causadas pela agua que alagou as fojas e os
que dispoe o 5." do art. 2) do decreto n. 2711 de armazens, entrando pelas portas e janellas ou des-
19 de dezembro de 1860, resolve nomear para o cendo pelos vaos das clara-bolas que nao resist-
lugar de director da me.-ma sociedade a Rufino da rain queda das pedras.
Costa Pinto. O estabeleei meato de photograptua do Sr. Ma-
Da.O presidente da provincia resolve conce- theus de Oliveira, aberto ante-hontem na ruado
der a Genuino Augusto Peixoto, a exoneraco que Ouvidor n. 123 sobadenominago Cruzeiro do Sul,
16 i ra.nho.
Por carta imperial de 13 do corrente foi nomea I ------------
do graa-rruz honorario da ordem imperial do Cru- ,Por decreto de 13 do corrente foi nomeado o
zeiro o general conde Dumas. capilo-tenenie Ludgero de Salles e Oliveira para
------ o Jugar de caplo do purto da provincia de Per-
Por decreto de 15 de outubro foi concedida a: nambuco.
medalha de 2" classe, de que trata o art. Io do "Je-! 21
creto n. 1,579 de 14 de marco de 1855, ao com- Foram nomeados por portaras de 18 e 19 do
ron 11 manaanle a Darca tamceza Veridtatta, ao sargen- crreme :
Vasron !'" Al)uli,iario Joaquim de Almeida, ab cabo LeopJ- Maximino Augusto Villas-Boas, 2. eseripturario
do Jos dos Santos, o ao marinheiro de 2a clase da alfandega do Aracaj;
Antonio Zeferno da Silveira, todos pelos servicos Cyriaro Antonio dos Santos Silva, amanuense da
prestados por occasio do temporal do dia 10"do thesouraria de fazenda de S. Pedro, para o lugar
corrente.
18
Pelo vapor Princeza, entrado hontem dos portos
do sul, recebemos dalas de Porto-Alegre at 8, Rio-
Grande 12 e Santa Catharina 15 do corrate.
Tinha tomado o commaodo da guarniQao da ca-
pital da provincia de S. Pedro (lo Sul o Sr. mare-
cnal de campo Lopo de Almeida Henrique Bo-
telno.
O Correio do Sul, dando noUcias de Sant'Anna
polica do termo da Escada
noma :
Supplentes.
3.Major Manoel Antonio Dias.
i.Capito Antonio dos Santos Pontual.
Communicou-se ao Dr. chefe de polcia.
Dita.O presidente da provincia, attendendo ao
que requereu a sociedade Monte Pi Popular Per-
nambucano, instituida nesta cidade e em vista do
pedio do cargo de subdelegado da fregueza de
Aguas Bellas.Coramunicou-ss ao Dr. chefe de
polica.
Dita.O presidente da provincia resolve nomear
o bacharel Cicero O Ion Peregrino da Silva, para
fazer parte da coramieso de exames de que trata
llcou totalmente arruinado, sendo quasi todo co-
berte de vidracas.
-12-
Por cartas imperiaes de 8 do corrente mez fo-
ram naturalisados cidados brasileiros os subditos
portuguezes Joaquim Cypriano Freir, Antonio
o art. 20 do regolamento das aulas de prepralo- Luiz de Lima, Bernardino Jos Borges e Manoel
ros annexo ao decreto n. 1568 de 24 de fevereiro Joaquim Pereira Guimares, eo subdito francs
de 1855. Fizeram-se as necessarias communi- Ernesto Armand Laclan.
ca;Se?. i por decretos da m*m data ;

*
de 3." escripturario da de S. Paulo.
22
Por decretos de 11, 14, 18 e .19 do corrente:
Foi nomeado:
O lente Bento Jos dos Reis, capito tirar-
gio-mr do commindo superior da guarda nacio-
nal dos municipios de Itapicur-mirim, Ignara e
Anajatnba, da provincia do Maranhao.
Foram removidos:
O juiz municipal e de orphos Francisco de As-
do Livramento at 24 do passado, diz que constava: sis e Oliveira Braga, do termo de SUreiras para
ter entrado no territorio do Estado Oriental o Sr. I os reunidos de Jacareby e Santa Isabel, na provin
brigadeiro Nettoafrente de mil voluntarios.
No dia 4 do correnle fallecer o Sr. lenente-co-
ronel de engenheiros Jos Mara Pereira de Cam-
pos.
O 3o batalho de infantera, que sahira de Porto-
Alegre no dia 6, chegou Pelotas 7 do correte.
19
a de S. Paulo
O juiz municipal e de orphos Joaquim Barbosa
Lima, dos termos reunidos de Sobral e Santa Qui-
tara, na provincia do Cear, para a do Rio Preto.
na de Minas-Geraes.
Foram exonerados pedido :
O juiz de direito Antonio Manoel de Arago e
O vapor inglez Keple; entrado hontem do Ro da, Mello, do cargo de chefe de polica da provincia
Prala, trouxe datas de Buenos-Ayres at 9 e Man- ;.do Maranhao.
levido 12 Jq corrente. Foi designada a comarca de Inliambupe do 2."
Do Estado Oriental a nica noticia que encon-' entrela na provincia da Baha para exercicio
tramos relativa operacoes da guerra ter o ge- do juiz de direito Antonio Manoel de Arago e
neral Flores repassad para o sul do Rio-Negro, Mello,
lev-amando o sitio de Pyssantlii, enja cavallaria, I 23
bem como a do Salto, se lncorporou ao exercito | Por cartas imperiaes de 20 do corrente mez, fo-
governita de arvando Gomes, qua marchava uo'ram naturalisados cidados brasileiros os subditos
encalco das forcas colorada. i portuguezes Antonio Jos Duarte da Silva Braga,
Amrra.m ... riH. j. m, Antonio Moreira de Mesqqita, Antonio Ribeiro da
n m,n- B.uonos-Ay Ve a **1'- Silva, Domingos Pereira Esp nheira, Emilio Pinto
framo^rfwti^an^,r 2 *^endr,m-0S de Almeida e Castro, Flavo Jos da S.lva, Manoel
trabalhos de forliliracao de Montevideo, para nao rrraa rip farvaiho Joan Antonio Rodrigues Ju-
SSXSS&iS: CerC' 9Uerem h,am- SoT 5m TaXSS BalTsenio",
&!L^^Z^^lt^SaVS!^^. Woi Jo" a Silva Machado Guimares. M
^an.Hn^c% u I- or,enU,,-1 *** noel Goucalves toriano, Manoel Henrique Ribeiro
mentido pelas de Montevideo, que pelo contrario Manoel Pereira Mares
contara com a chogada da esquadra paraguaya, em e t2%tZ^'^dam
qrr!J!2m/,T4,ThnmeD/d,tro1adeterra'af;! SKK SSSTnm de s.b.0io
S! qU8 -a eSTdra l,raS,IC!ra qe fS,a de Aviz o caplo de estado-maior de 1.' classe Dr.
;ara\Ur^deeGl.u.deS,aC,ram a,gUnS ""^l** ***$* Lessa'
O Ettandard, folha ingleza, que so publica em | ------------
Buenos-Ayres, faz urna triste descripeo do estado Por decretos de 20 e 21 do correnle foram no-
em que se acham as immediacoes de Pyssand,' meados:
onde as tropas governistas de Leandro Gomes rou
bam e assassinatn indistinctamrote naciooaes e es-
trajigeiros.
O paquete do Paraguay era esperado em Monle-
Contadordo thesouro nacional, o chefe de sec-
cje do mesmo thesooro Justino de Figueiredo No-
vaes;
Inspector da Ihesooraria a"\ Parahyba, o 1." es-
ma, na conformidade das dsposeoes do S 1 do
art. 9. da le n. 648 de 18 de agoto de 1852, vis-
to soffrer molestias incuraves.
DIARIO DE PERIflWRUCO
Pelo vapor francez Dearn, chegado hontem di
Rio e Bahia, recebemos smente jomaos do primei-
ra at 24, por ter o vapor Ah, saludo poucas ho-
ras autes dellu, Irazido a mala da segunda.
Realisou-se, no dia 15, j feliz consorcio de S. A.
Imperial a Sra. D. Isabel com -. A. Real o Sr. con
de d'Eu.
Eis o programma de prestito e ceremonias do
casameulo :
" A's 9 horas da manha do dia designado par-
tiro Suas Magestade e Altezas Imperiaes, e Suas
Altezas Reaes do paco da Boa-Vista em grande es-
tado na ordem seguinle :
i L'm piquete de cavallaria.
t Mocos da estribeira.
1* carruagera do porteiro da imperial cmara
com o guarda roupa e medico de semana.
t 2* carruagem com o veador de servico de S.
A. Imperial : o secretario de S. A. Real o prncipe
duque de Saxe.
i 3* cun as damas de Suas Altezas Imperiaes.
c 4* com a dama de S. M a Imperatriz e a con-
dessa de Barral, aia de Suas Allozas as Sras. prin-
cezas.
5* com o camarista, veadores de semana e do
servico de Suas Altezas os Srs. principes e o mes-
tre sala.
t 6a com o general conde Dumas, representante
de S. A. R. o duque de Nemours.
t 7' com o estribeiromr.
8* carruagem de respeilo.
t 9* carruagem de s. M. a Imperatriz e Suas
Altezas as Sras. princezas.
10* carruagem de S. M. o Imperador com Suas
Altezas os Srs. prncipes conde d'Eu e duque de I
Saxe. I
< Aos lados das portinholas desla carruagem iro.
o commandante da guarda de archeiros direila e
08 ajudantes de campo entre rodas.
techar o prestito o regiment de cavallaria.
i A guarda de archeiros dever estar formada
DO largo do Roco da cidade Nova e d'ahi acompa-
abara a carruagem de S. M. o Imperador, fazendo
tas.
c Ao chegar ao paco da cidade, onde j se acha-
ran as pessoas convidadas, o tneslre-sala determi-
nara ao introductor do corpa diplomtico e aos
ajudantes que facam seguir os mesmos convidados
para a capHIa imperial, aflm de tomarem os luga-
res que Ihes r5o respectivamente designados.
f Logo depois seguir o prestito imperial pela superiores da provincia,
forma seguinto : l u presidente e mesa da Imperial academia u>
c Os porleiros da cmara e da massa, i medicina.
te.stemunhas, a
Altezas as Sras.
porla-anneis.
Appruviraando-.'e Suas Altezas ao arcebi-po
este lhe dirigir as perguntas cannica, faieo
do Suas Altezas urna reverencia a S. M. o Impera
rador para pedirem o seu consentunenlo, repetirn
as respost^ escripias no carlee, que lhe -
apresentalak pelo ineslre-sala.
Tendo lgW.J .arcebispo henzdo os annei^Spr-
ciaes. que lhe sero ^spretenU^n "HfUBSseaor
dicono, entregar ao Sr. eome d'Eu o noel 4*
serenissima puaceza imperial, e ele o pora ao
dedo annular da mesan a igusta princeza, rece-
bendo depois o seu.
Concluida esla ceremonia, os guarda-upe.-a
ras eslendero no erado do altar-mor una rica
colcha bordada ouro, e off-rerendo ao veadore
as almufadas, eles as col locarn conven ienlein>-n
le, e ajoolhaudo Suas Altezas receb.-r.io a bencu-
nupciaes.
Fiudas estas, se levantarn Suas Alte/j-
dando o principe a direila a sereaioMOM ataamai
desceran do presbiterio e iroaUiroi a Suas Mages-
lades linperiue Ibes farao a- soas revereucias. Su
bu a Sua Alteza a sereni-Mina princeza ao sen lu-
gar, depois de ter beij ido a mo a lean augu-i>
progenitores e Sua Alteza o principe, miUuJo em
frente a S. M. o Imp- rad.r, ah ranaam o> sua-
aucusus maosaa eoMecora^oeJ de-tina.la pr -
M. Imperial, que sero api.-'iiia.i i> prtoaaoMBMH
mor. Laucadas asrdeos -. M. o Imperador se
dignar de dar um sculo paternal. ahracaado>-
como publico Nstemuiiho de rafQ'Mi puf have-k
recebido no gremio de sua imperial familia.
Depois disto, Sua Alteza se roUocar no seu
lug" *
ministro do imperio, rccebeaV) do porta
insignias o auto do calamento, e coilocando-se em
frente a M. o Imperador, o lera em voz alia
c Finda a leitura, una -alva de aruliuria posta-
da no argo do Paco, e correpon hda pilas fortale-
zas e embarcaces de guerra, annunciara aos ha-
hilantes da cidade estar concluida a ceremonia do
casamento de uas Alteza.
< > arcebispo entoara ohymno Te-Dcum In--
damas.
Findo este, regressarao prestito na moma or-
dem. uas Magostado*e Altezas Impel i. s Iteae
recebero das janellas do pago as continencias mu
litares e salvas, linda as quaes se retirar a tre-
pa a quarleis sem destilar perante uas .Ma^estadV?
e uas Alteza.
uas Mageslades e as Alteza-, -ubindu a<.
ihrono, recebero o cortejo do e-i\!o, li-audo ua
Alteza o principe conde d'Eu a >-penla da wre
nissima princeza I). Leopoldina, in Alteza prin
cipe duque de axe luar.. a direito de ua Mages-
tade o Imperador, fra do throno.
Depois do cortejo, recebero uas MapeMade.-
Imperiaes e uas Altezas, na sala immediaia a do
llirono, as senhoras do corpo diplomtico e ao roo
vidadas, as quae-. regres-ando da capella, espera-
rn, as senhoras do corpo diplomtico na sala eaa
mada dos conselbeiruS de'estado, e a oulra o-
nhoras na sala do grandes.
Para assislirem ao casamento orara convi-
dados :
< Os meinbro do corpo diplomtico e suas mu
Iheres.
Os ministros e conselheiro de estado e sua-
mulheres.
Os grandes do imperio e os que de?tas boara
gozam e suas mulheres.
Os conselheros de guerra, vogaes e do supie
mo tribunal de ju.-tiga.
Os senadores e deputados pre-enies esoas mu-
lheres.
Os prelados das religioes.
t Os guardas-roupa e suas mulheres.
c Os titulares al os de ctnse'ho inclusire.
Os fidaigos cavalleiros e mogo lidalgos.
Os generaes de mar e trra, efectivos ereoi
mados.
< Directores das secretarias de estado. oMriae
da casa, e ofliciaes das secretarias de estado e 4a>
cmaras.
a Os mdicos da imperial cmara e -na- mu-
lheres.
Os mestres da imperial famix
Os ofliciaes superiores de teiwnte-corenel para
cima, tanto de linha como da giyirda nacioaal.
Os condecorados que teto honras de coronel
para cima.
O* desembargadores,
t A cmara municipal.
Os meuibros do tribunal do comrnercio.
A cornmisso da praca do comrnercio.
O presidente da provincia do Rio de Janeiro
os mo'mbros da assenibla provincial e aoloridade
MUTILADO
1 '


Diario ie Pcrunkic* -. ftegnnda felra 31 de Outubro de if *.
Os presidentes emesas dos institutos. | O. M. imperador hnnfon ao Sr. arcehispo priadeixaram -de cumpnr o sen fever; imerna-
0$ directores do Museu, Faculdade de Med-' da Baha rom urna riea boeeta de ooro para rape, eionalineole, porm, doremos considerar suspenda
cia, escolas Ceutral e Militar, e academias de Ma- cravejada de bnlhanles, teud ' a arma e a eoroa imperial. i governo des Estados-Unidos, que nao eos ha de ra-
Para commimorar mals completamente o dia cusar a satisfaco davida.
de honlem na sua casa, -ua Magestade hbertou os' E' intil accrescentar qne era nada pede isto
escrayos que rstavam ao servico de Sua Alteza afectar M cidados Norte-americanos que entre
Imperial, e alguns oulros que por seu cemporta- nos vivera como hospedes e amigos. O novo bra-
uieoto se toraaram dignos desta grrea. sileiro por demais nobre e generoso para tomar
c A s horas da tarde partirn os augustos noi- tristes represalias centra gente inoffensiva e inno-
vos do paco da cidade e foram embarcar no arse- cente, e, seno momonto da primeira
e da capital da
Sr. duque de
rinha e de Bellas-Artes.
t Os juizes lerritoriaes da corte
pravinca do Rio de Janeiro.
O secretario de S. A. real o
Faxe.
Os convidados devero achar-se no paco da
cidade as 10 huras da manha, aprrsenUndo-so
mesnio como nos cortejos de grande gara.
Os membrns de corno diplomtico e suas mu-
Iberes oceuparao as respectivas tribunas.
As damas, inulheres de grandes do imperta
A saber
Existera.
335
Nacionaes..... 288 >
3 >
Estrangniros... i7
E 39 >
6 >
355
i Agora passarei, em segundo lugar a declarar a
taj negociada : tiaha eu por urna escrlptura pu-
blica e por espago de aaaos arrendado um sitio
com casa onde morava cora minha familia em cujo
sitio e para grandes reparos de-tacasa gastei ntais
de dous contos de ris, e faltando dous annos e
oiio mezas para expirar contrato, o Sr! Adolpho
ainda teve a esperteza de mainlar lavrar em mima
delle outra esc.ru tura, roobando elle assim o di-
retto que eu tiuha por frca da dita escriptura, e
na. de marinha na galeota inuieriai," a bordo da nao foi %s!^l ZZT^^Z'f^X I ^KSS^r^TrS^ T" &*&! EfCl? Wnda annuJ ,! M" ris<
qual segu.ram para rom-polis, onde tixam lempo- contra pessoa, noI lugar eiri que se araba d Granza!Si,.U2E JaS^e,enirto da que importa em mais de um cont de ris.
ranam-nte a sm .'Por despachos te!, *nmu,^^^^^^
de ministros de er-lado, camaristas, veadorese oID- graphico sabenies queosangustos noivoschegaram do dcsabalo foi condeinnado por toda
Seil| novjdadc a Pelronnlis as ri fu horas da larda, sonsata mmamcXa >mm
Dalli regressaro no
eTaes-m'reT da casTiinenl' oceuparao as tribu- ^^J^.f^^islsl ij ^/i'urf Bsato,"? mo"na"c5d"nnca"o Brasil commetle neS^fsSa^^d^nha, "-' ---& -' ?
as das damas.
Os senadores, depntados e suas mulheres, as
tribunas do lado do Evaugelho.
a O secretario de S. A. real o Sr. duque de
Saxc, a tribunado -. Sebaslio.
Passageros do vapor francez Bearn, entrado
do Rio e Bahia: J. L. P. Roeck e 1 criado, Fran-
dia 21 do correte, aflm de urna aeco desairosa ou impropria de paiz civili- Silva Salda
assistir aos outros est-jos que devem e(Tectuar-se sado. '
nosse dia e no segrate. Em consequencia dos ltimos aeeoiHecimen-
Acompanharam a *S. AA. H. o t. barao e a tos da Bahia, foram retirados do dislncto naval
Sra. baroneza de Lages. a curvla Januana, que deve seguir para a corte, Manoel
A-corto eos grandes do imperto oceuparao Poneos mometes depon sentirn) com olseu Lales Cayr 6 Rio de Cantas, que passara para o Olivoira/Juaquim" Ignacio ftreira" Joaor "Jos
scus respectivos bancos. eitadoparaS.Lhn.-tovaoS-i.MM.il. e .. A. a i tercero distncto. nias PimentaJ.n orSmiiinitrnandT i.
. Os mais convidados (icario por dentro das f Sra. pnncrz D. Leopoldina. Suhstiluiro aos hiates os brigues Maranhao ^SPSSXSSS^Xit^^
grades e o centro da capella, dando a direita ae al- A' not.e illurainaram-se toda as casas, os eo- e Tonelero, e para o porto de Pernambuco vira a .regar 1 tiSSkSmS^^uJS&m-
tar de S. Pedro de Alcntara e a esquerda a ca- retos de msica, a praSa da Constituido, e a fren- curvla Bering. te incendiado no noria do l'ear *or','r,
pella do Santissimo sacramento. te da fabrica do gaz, que espargia um brillto des- j Para o Rio Grande do -ul seguir, bordo
A earomonia do caaameOlO passou-se da se-1 lumbrante, sendo alm disto gabado por muitos o da fragata Amazonas, 200 pracas do primeiro ba-
guinte frma : bom gosto da decoraco. O theatro de Gymnasio talho de infamara.
t U pre>lilo sabio em ricos coches da imperial ^ dou urna repre.-entacao gratuita. Sob a rubrica Interior vai o que mais encon-
Quiuta da Boa Vista pooco depois das 9 horas da Sua Magestade o Imperador houve por bera \ tramos nos jornaes.
utauhaa. Na sua pas.-agoin subtain ao ar numero-, perdoar, por occasiao do casamento da senhoral ------------
as girndolas de foguetes, e as bandas do msica princesa imperial : Ghegou bontem, dos portes do norte de ana es-
postada nos diversos crelos entoavarn o hymnoj A' Francisco Ramalbo da Silva, a pena de ga-' cala, o vapor Jaguaribe. Dos jornaes e cartas ex-
racional. Do Lampe da Acclamacao elevouse ga-1 les perpetaas, a que foi condemnado em 27 de ou-: trahimos as seguiutes noticias :
Ihaidainente ao.= ar.s o Sr. Wellsno seu monstruo- tubro de 1815, p,-lo jury de Minas Novas, na pro- j Lkah.No da 17 docorrente tevo lugar a ben-
vincia de Minas Geraes; cao solemne do edificio do seminario.
Ao capitao Francisco Bernardes Camello, a Incendiou-se, apezar.das promptas pfoviden-
pena de don- anaos de prisao com trabalho a que cias tomadas, o briguc francez Marguertte, que
tet condemnado pelo juix de direilo da primeira achava-se, carregado de algodao, completando sen
vara prime da corte ; carregamento. >alvou-se a trlpolaslo, hagageos e
" A Camillo Jos Pinto da Fonseca, o resto do algumas victualhas.
lempo que Ihe falta para eumprir a pena de um Rio Grande e Parahiba.Nada occorrea, que
. Manoel Henrique da provaro que tenho expendido, segundo o docu
Manoel Henrique de S Filho e 1 mentes de aue me acho munido, peco ao Sr. Adol-
CJtado, Elviro da Silva Caldas, J*s Alves Martin?, pho que me cbame peraale o tribunal compe-
Antomo Lorsanio Xavier de Macedo, Manoel Mar- tente.
luis Praca. Francisco Jos da Silva e 1 scravo,! Freguezia do Poco da Panella, 28 de outubro de
Quintiliano da Silva, Manoel Garca ds 1864.
Fnderict Velloso K$op.
Monte-rio Aeademle*.
Se inrontestavel que o louvores que merece
ia "'aa;' .V.1"??' uraa sociedade resultam da grandeza do flm que
nzn ^fonT! "r^W eaS,( y*' eMa Sft pr0|,ee' "enhl,ma SShelo se tern
zenzo e seu nlho, Gazallo Fraucisco Antonio, Fran
cisco Antonio, Fancisco Isidorio BapUsta, Jos Ma
so e visteso balao. e impellido pela brisa de trra
foi eahir so e salvo no morro da Vinva, tendo-se
elevado a considerare! altura e gasto cerca de
Bwia hora na sua arrjala viagem aerea.
No largo do Paco a guarda naeiooal, o Io ba-
talhao de fuzileiroseocorpo policial formavam em
parada, tratando este ultimo o seu novo uniforme
com que se tornava mu luzido e garboso. As des- anno de prisao que lhe foi imposta pelo jniz de di
cargas foram dadas com mita precisao, sendo cor- reno da comarca de Vassouras, na provincia do Rio
respondidas pelos vasos de guerra nacionaes es-1 de Janeiro ;
trangeiros e pelas fortalezas do porto, que tambera' A' Manoel Lemos da Silva, Manoel Lentos da
ealvarara ao nascer e por do sol, estando as em-' Silva Filho, Francisco Xavier Antones, Francisco
barcacSes einliaiideiradas em arco. Antunes de Ovt-ira, Rayniundo Lemos da Silva,
Sobre o crelo da cavallaria da guarda nade- Fidelio Lemos da Silva e Antonio Lemos Pinhairo,'
nal no rnosme largo lluctuav.i o estandarte da au-1 a pena dedous mezes de prisao e mulla de iOUJ,
me roca mengao.
PERNAIRUCO,
tiga guardadle honra da Sr. D. Pedro I.
as salas do pago estavam lateralmente cheias
de ura bnlbante concurso de damas e eavalleiros.
t O Sr. conseiheiro Paulo Barbosa da Silva des-
empenhou as binccfies de mestre de ceremonias,
sendo cnadjuvado pelos Srs. guarda-roupa Leojiol-
do Augusto da Cmara Lima, ancarregado de re-
ceber o corpo diplomtico; guarda-roupa Jos Dias
da Cruz Lima, rncarregadn de receber a corle ;
guarda-roupa Antonio Martins Pinbeiro, encarre-
gado de receber o corpo Irjjislalivo ; olll' ial menor
da ca.-a J. M. Pamplona Corte Real, encarrepado
de receber as senhoras convidadas, e pelos Srs.
guarda-roupa hoiwrano Augusto Candido Xavier
de Brito e ofUcial da mordomia Francisco Pinto de
Mello, ervio de introductor do corpo diplomtico
o Sr. vjsconde de Sapucahy. A"s 10 l|2 boras an-
nunciou-se a clmgada do prestito. Immediatamente
descerara a esperar -S. MM. eAA. Keaes as damas
c offlciaes da casa.
Poucos momentos depois seguiram o prestito
as convidados para a capella imperial.
c Occ upa vara os lugares : de mordomo-mr, o
Sr. conde de IguassA ; o de reposteiro-mr o -r.
camarista Jes J .. ifu:u de Siqueira ode porteiro
da imperial cmara, o Sr. guarda-roupa Antonio
Dias Cuelho Netto dos Rois.
' Os Srs. commendador Jos Lopes Perelra Ba-
hia, Manuel Ignacio da ('unha Soulo Maior Pinto
Coelho e Jos Garrez Pinto Madureira, mojos lidal-
gos, levarain em tres salvas, o Io o auto do casa-
mento que tmha de ser lido pelo Sr. ministro da
imperio : 0 2o os graas-cruzes do todas as orden*
do Imperio e o collar de gia->ruz efectivo da or-
dem da Rosa ; e os 3" os aunisnopciaes e as per-
guntas e respostas escripias quo tinhaia de ser
dadas pelos augustas, Berros. .-
S. A. 1. a princeea I). I-abel trajava um ves-
tido de lll Illancoeoin dous foilios de renda de
Bruxellas, veo da mesma renda, grinalda de flores
de laranja, fila J peonas e ramos das mesmas
flores apandando o vestido do lado esqueldo.
-ua Alteza traiia apenas a ptilsei a de pero-
las e brillantes que lhe foi oferecida.poias senho-
ras Sergi pen-es.
*. A. R. o Sr. conde d'Eu vest' a farda de
gtrfehaldoexercito. Trazia ? grj,a-cruz do Cru-
zeiro, a comuieVia c Z 'nahito da ont?. tZ "'":'".'>
Mular da HVspanba, a couinienda da ordem da
Casa de axe e a raedalha da campanha de llar -
reos.
Na capella imperial seguio-se rigorosamente o
ceremonial annnaciado.
Foram padriuhos :
t Por parle de S. A. Imperial os rs. senador
Francisco Jos Furtado, presidente do consellio de
ministros e marquez de Itanhaem.
Por parte de -. A. Real, A. Real o ^r. du-
quo do axee o Sr. marquez de Olimta.
Na oceasiio opportuna o r. arcehispo da Ba-
bia que oftl -iava fez as perguntas do eslylo aos
augustos noivos.
-.A. Imperial disse :
Eu. Isabel Clirisiina Leopoldina Augusta Mi-
chaela Gabriela Raphaela Gonzaga, prineeza impe-
perial do Brasil :
Recebo a vos Luiz Felippe Maria Fernando
Gaetao d'Orleaus, conde de Eu, por meu legitimo
esposo, assim como manda a anta Madre Igreja
Romana.
na Alteza Real disse :
Eu, Luiz Felippe Maria Fernando Gastiio de
Orleans, conde (Ib Eu, recebo a ?6s I). Isabel Chris-
tina L""poldina Augusta Micbaela Cabriola Ra-
phaela Gonzaga, prineeza do Bra-ul, por minha le-
gitima espo Igrcji Romana.
Terminada a ceremonia, e antes do Sr. arce-
bispoentear u Te-Drum, laucn s. Magestade o Im-
perador o collar da ordem da Rosa ao peseoco de
S. A. Real, e declarou-o condecorado cora a jra-
cruz de todas as orden brasileiras.
Flnda aai'jao de itragas voltaram os augustos
noivos e o prestito para o- saldas do pago.
Das janellas da salado tbronoassisram Suas
Magestade.-e Altezas Imperiaes e Reaes s conti-
nencias das tropas
Em seguida elTecluou-se o cortejo, que estere
muito bnlbante e concurrido, lando-so apresenta-
do lodos os representantes das potencias estran-
geiras, os alto- funcciouarios do estado, os mem-
bros do corpo legislativa actualmente na corle, e
os da magistratura, muitos cidadaos de varias
classes, e as commis-oes depuladas por difieren-
tes corporacocs para (rumpriineiiiarem Suas Ma-
gostados e Altezas por tao plausivel motivo.
Ocriipavam o tlirono da direila para a esquer-
da S. M o Iinjierador, S. M. a Iraperairiz, --. A.
Imperial >. A. a ra. prineeza D. Leopoldina,
que tiuha sua esquerda no segundo degrao do
tbrono -. A. Real o r.,conde de Eu.
A. K o -r. duque de axe eslava direila
de S. M. o Imperador, junto ao throno.
Foi intro.luzido em primeiro lugar o corpo
diplomtico, pronunciando ne-sa oceasiio o r.
internuncio Apostlico um di.-corso de felicitacao.
Segttlo-se a cmara municipal da corte e a
coinmis-;io da assemblca provincial do Rio de Ja-
neiro.
t Tendo *. M. o Imperador dispensado a leitu-
ra das oulras f. hcitacoes, fjram estas entregaos
ao Sr. ministro do imperio.
a Em seguida foram apresentadas a SS. MM. e
AA. -. e RR. as >enhoras dos membros do corpo
diplomtico e de altos funccionarios do estado.
t A's 2 hora recolheu-se a familia imperial pa-
ra jaular.
Tiverara a honra de jantar mesa de estado,
alm dos rs. viscond? de uassuna, barao de Pi-
ratinim, Jos Carlos Mayrink e Dr. Meirelles, que
e.-lavam de semana, as Sras. coudessa de Banal.
que lhes foi imposta pelo juiz municipal do termo
da Cruz Alta, na provincia de S. Pedro.
Por decreloda mesma data foi commulada em
quatro annos de gales a pena de. 8, que foi impos-
ta a Bernardino oa Cosa Leite pelo jury da capital
da provincia de Purnambuco.
S. A. o Sr. conde d'Eu miraosoou a Sr. mi-
nistro do imperio com una rica bocela deouro pa-
ra rap, cravejada de brilhantes e com as suas ini-
ciaos e as de S. A. a Sra. prineeza imperial.
S. A. iiiamliiii entragar ao Sr. commendador
Jos jo da Cunha Tollos a quanlia de i:O0OJOO0
para ser deslribuida pelas pessoas uecessitadas das
freguezias da cidade.
m\sn mkML
Tiveram hontera lugar as ultimas observacoes
astronmicas do ecclipse do sol, das quaes re
snltou:
Principio pela observagao........ 12 h. 47' 46"
pelo calculo............. 12 h. 47' 00"
DifTerenca....................... 00" 46"
Fira pela ebservacao............. 3 h. 3' 30"
Pira pelo calculo................ 3 h. 24' 00"
DifTerenca...................... Oh. V 30"
A differenca que se nota enlrc o calculo e a ob-
servacao do lim devida a ter-se feito aqolfecom
approximacao apenas snlBcienle para esperar o
- O mu-rao senhor enteudendo qua os respec- Bt do phenomeno.
tivos parochos sao os competentes para conhecer i araos ns^os devidos eraboras ao 8r. capitao-
as pessoas necessitada de suas freguezias, remel- r tenent. -oares, pelo resultado que colheu, que
ten a quantia de iiQj a cada um dos parachos das b,,,n ''monslra os conhecimento que pessue des-
fregueziasdo Santissiino Sacramente, S. Jo.-, San- sa arle '10 cultivada e de Unte apreco na Europa,
ta Rita, Sant'Anna, Santo Antonio, Gloria, Engenho Lonsta-nos que assislio aos trabamos o nosso
Vellio, S. Christovae e Lagda. e ao da freguezia da, disttncto comprovinciano o Sr. segundo tenenle
Candelaria a quantia de 10,5, por lhe. haver elle in- Jo*e Tiburcio Pereira de Magalhes
formado que nella muito pequono o numere de: Fez-se honlem, com toda a solemnidade, a
pessaas uecessitadas. transferencia do Santissimo Sacramente, da isreja
Quando passava o prestito imperial pela fa- do Espirito Santo para a matriz de Santo Antonio
brica do gaz no Aterrado, parou por alguns rainu- -Devendoserdemolido o arco da (.onceicao para
los, como previamente pedir a 9. M. o Imperador focilidade do transito, que se vai abrir com a nova
o engenheiro da compaiibia, o sr. W. G. Gentv. ponte, apparece o desejo na respectiva freguezia de
ria Pestaa. Salvador Rodrigues "da Silva, John
Donelly, Antonio Jos de Araujo Luna Jnior, H.
de S Aliuiijuerqua.
Seguem para a Europa: Alberto Nadler, Edgar
Carpenter, Pedro Fernandes, e Francisco Manoel
da Silva Tasso Jnior.
Obituario do cemitekio publico no da 28 de
outubro di 1864.
Ap|iroximou-se ento do coche em que vinhara
M. a Imperatriz e suas augustas lilhas, a ra. D.
Kaihleen Genty, filha do sr. Genty.o offereceu a s.
A. Imperial utn iiaioso porta-bouquet cheio de vio-
letas e Bravos brancos.
S, M. a Imperairiz e SS. AA. agradecer gra-
ciosamente e-la oferta.
Rio de Janeiro.Foram nsmeados :
Chefe de seccao da secretaria da justicia, o Dr.
Jos Joaquim Ferreira Valle
se erigir uraa capella, para onde seja trasladada a
imagem da Senhora da Cunceicao, alim de se con-
tinuar a prestar mesma Senhora o devido culto,
conservando-se assim as iradicoes de devoco.
E' esta porcerto urna aspirace que honra a pio-
dade daquella freguezia; e fazeraos votos que se
ella traduza afinal em faci.
Boje da a sua partida a sociedade Recreio Mi-
trnense.
Para compor a comraissao de exames nos pre-
Director eeral da mesma secretaria, o Dr. Tito- paratofiosdaEaeuldade de Direito foram escolhi-
Franco de Almeida ; ('(IS os Sr#- ')rS- J-aquim Pires Machado Portel la e
Presideuie da provincia da Bahia, o conseiheiro Cicero Odn Peregrino da Silva, este por parte do
Jos Antonio saraiva ; governo e aijuette pela da Faculdado.
Agente do correio na villa do *. Bento, em Per- Fizeram acto na Faculdade do Direito do Re-
nambuco, Luiz Antonio do Almeida Eosta. c'fe o da 9 do corrente os segrales escudantes:
Era resposta not dirigida pelo ministerio i* anno.
do esiranfeiros aorainistio dos Estados-Unidos Simplicio Coelho de Reseme Filho, plenameite.
acerca dos acunlecim.ntos da Bahia, eis o que, em '* Furtado de Meudon.ra, dem.
-.. ..j..^ y_.s e Que ne.nb's governo, nem elle, sao directa | Manoel Pinheiro de Miranda Ozorio, idem.
ou indirectamente responsaveis por este acenteci-1
ment, que de modo algum foi por elle autori- \' L',|ro "erra
sa(j0 plenamente
(jue, nao tendo oulra informacio a respeito do' Samuel Wallace Mac-Downell, idem.
facto de que se trata senao aquella cuntida na nota Beinvindo (.urgel do Amaral Mem.
do Sr. mini-tro dos negocio- estrangein.s, acceiia Augusto Alvares Guunaraes, dem,
a expo-icao teita por -. Ene. como exacta era pidas ... ,','D0' ,
as suas partes,reservando-se todava o direito de *'<) Joaomm liamos e SiWa, plenamente,
emendar quaesi|uer erros que possam ler escapada
2
Perelra
anno.
V
de Araujo Beltrao Jnior,
dem.
O Jornal
queslo :
Honlem publicamos a nota do ministerio de
estrangeiros e um resumo que nos foi reraettido da
resposta do -r. mini-tro americano, a respeito do
inaudito acto de selvagem e traiceira pirataria
cora uetlido na Bahia pelo commandanle do vapor
Wassuchet, da marinha de guerra dos 1-Madn--
U nidos.
No nosse entender, as explicacoes dadas pelo
Sr. mini-tro americano sao as mais sati-faclorias
quesepodiam esperar do um diplmala que nao
tinha nem poda ler instruccoes para ura caso que
devesuppr mteirainente inesperado e Imprevisto.
Prolestou as boas intcneoes do seu governo para
coninosco, a anuzade e respeito .que este vota ao
baroneza de Lages, U. Rosa Lopes, D. Iosepbln;B^i';;i,' n0;-'?"-^ convencido de que receberia-
da Fenseca Cosa, Mana Amalia de Azambuja | *ISSfftL1 qUe ,eil,S dire"0' e e clarOu8
Carvalho de Moraes, e D. Deinitilia de Abreu
Antonio Francisco Correa de Araujo, idem.
nessa exposicao. por ter sido (ellanicamente pelas '"I"'.'" Goedes Correa fondn, idem.
autoridades da Baha. Francisco Rodrigues Soares, dem.
Que o governo dos Estados-L'ninos sempre lhe ,..,,. *" a,nn"-
recoui.nendou que patenteassO particularmente ao *** Antonio Nuiles, nmplesmonte.
Brasil a sua cooOauja e amizade, sentimeulos e-tes Antonio de Pinho Borges,
imperiosamente exigidos pela semelhanea das con-
tiluicoes dos dous estados, pela dispo-icio geral de
seus respectivos povus e pelos seus deveres polti-
cos, nao s um para cora outro, como em relaco
aos seus vizinhos, por serem os dous principaes
ovemos do continente americano.
Que laes sendo os sentimentos dos Estados-
Unidos para cora o Brasil, causar-lhe-ha a mais
.-lucera magua e pozar saber que um coiiimandan
te da sua armada, .-em nstrucco alguma, toinou j
sobre si a responsabilidade de capturar umdosl
cruzeiros pertencenies aos rebeldes no porto da:
Bahia ; e o r. de Webb julga-se autorisado para .
assegurar ao governo imperial que lhe sero oito-
recatas com a maior franqueza todas as reparacSes
|ue exig*m a honra e a justica ; com maior fran-
qoeza anda e mator proinptilo do (jue se o raes-:
mo acto fosse pralicado por um cruzeiro americano
tas aguas da mais podero-a nacio martima do
mundo.
Mas esta reparaeao o governo dos Estados-Uni-
dos na i a dar, sem davida, seno debaixo de pro-
teste, porque nega in tolo a qualqoer nacao do
inundo o direito de reconhecer belligerantes aos
que se rebellaram contra o governo legal, lego ao
romper da rebelliao, sem exarae era invesligagae
alguma, e sem conhecer nem pretender conhecer o f0^?"11 dJ Alni-ida Pinto.........
mrito da rotonda. | fc* *'*" Sft*?;:::.*..........
Que os Estados Unidos, acceilando semellianle
dnntrina, mas protestando sempro contra ella, nao
fizeram mais do que subuietter-se iuipossibilidade
de a rep llir, tendo que lutar com a mais gigantes-
ca rebelliao de que ha exemplo no inundo.
Que nutrindo, porm, os mais vivos desejos
de estrellar cada vez mais os vincules de amizade
3 ile iuteresse que felizmente existem entre os dous
estados, o governo da Umo uo soffrer que taes
sentimentos e flus sejam estorvados pela impru-
dencia do um commandaote de um nav-o de guer-
ra, nem pelos actos precipitados de um povo exci-j
lado pelo que considerou como urna ofensa naci j
nal. >
Luiz da Suva Guarni, plenamente.
Marcoliuo Ferreira Li-ua, siinplesmente.
Raymuodo Olympio Guncalves de Freitas, repro-
vado.
5o anno.
Joao Jos do Monte Jnior, plenamente.
Antonio Goocalves de Almeida, idem.
Virgilio Penlo de Araujo Palmeira, idem.
Apnracao geral para vereadores da cmara
municipal do Recife, no quatriennio futuro de 1863
a 1868, feita pela actual cmara :
r. Jos Joaquim de Moraes Sarment 4,790 voto-.
Luiz Jo- Pefeira simoes........... 4,557
Luiz FrancUco de Barros Rege.......4,5o4
Gusnuio Jis do Reg.............4.510
Manoel dtTNasciraente da Costa Mon-
leiro.........................
Dr. Joaquim Jos de Miranda........
Feliciano Joaquim dos Santos ....
Thomaz de Aquino Fonseca.........
Capito Antonio Jos da Silva Brasil..
Suppleutes.
Antonio Pires Ferreira.........1,682 votos.
Dr. Prxedes Gomes da Silva Pitanga. 1,544
4.501
4,422
4,355
4.169
4,009
Dr. Joaquim de Aquino Fonseca.
Dr. Silvio Tarquinio Villas-Boas.
99D
951
927
797
740
7110
717
Dr. Joo Jos Piulo Jnior..
Francisco Arcioli de Gouva Lins...
Manoel Joaquim do Reg e Albuquer
quo............................
BeI'ARTICAO da polica.
Extracto das parles do dia 29 de outubro de 1864.
Foram recolhidos casa de detengao no dta 28
do corrente :
A' ordem do Illm. Sr. Dr. chefe de polica, An-
tonio Clemencia, escravos, esta de Firmo detaJ, e
aquella de Jos Joaquim Coelho, ambos por iufrac-
gao de posturas
A' ordem do Dr. delegado da capital, Wenceslao
de Castro Madeira, por insultos ; e Rufino, escravo
do Commcrcio diz, a respeito da j de Jos R'rdo G. de Carvalho, por ser encontrado
i era casa alheia e tentar seduzir urna menar.
Brandan, e os srs. grarral conde Humas, conse-
iheiro De Laraare, guarda-roupa ao servico de S.
A. Real o r. duque de axe, baro de Lages,guar-
da-roupa ao servico de -. A. Real o Sr. conde de
nao podia ir alm.
Resta, pois, ver qual ser o procedimenlo do
gaverno dos Estados-Unidos. A este respeito, po-
rm, eremos que n> nhuina duvida pode haver. Nao
querer! aquelle governo iornar-.se solidario cora o
Eu, o secretario de -. A. o r. duque de -axe e eslonteado commandanle do Wassuchet, nem a-su-
os offlciaes da casa Pinto de Mello, Pamplona e | mir a re-pnnsabilidade de ura acto to vergonlioso.
i Nao o faria em cas i ncnbum, e muito menos tra-
ta udo-se de urna nacao amiga e sempre leal romo
-. AA. RR. jantaram com S. MM. e AA. II.
< "*. A. R. o Sr. conde de Eu, antas do seu ca-
samento, dirigi urna carta ao Sr. inordomo agr-
decendo-lhe a hospedag'ra que recebera e alien-
Jijes com que se houvera com elle o Sr. conae-
beiro Paulo Barbosa.
igada por tantos lacos de
ao povo dos Estados-Uni-
o Bra-il, americana e
interesss e syinpatbia
dos.
c 0 goveroo imperial raandou submetter acon-
selhn de investigacao o commandanle o offlciaes da
Pez tambem varios brindes ao mesmoSr. mor- corveta D. Januaha, e os das fortalezas da capital
domo e aos Srs. Pinto de Mello e Cunha. da Baha, para se lirar a iimpo se por culpa pro-
A' ordem do subdelegado de S. Jos, Joo Bap-
lista do Rosario e Joo Carneiro Porto de Hnllanda
a disposicao do tenenle-coronel recrutador; Hono-
rata Mana dos Prazeres,1 Joaquina da Coneeicao,
Maria da Coneeicao do Amor Divino, Jos Gabriel,
Manoel Francisco do Souza, e Joo Ferreira Gu-
mares, to ios para correceo.
A' ordera do de Santo Antonio,
. Jos dos Santos
Nevesde Mello, por embriaguez.
A' ordera do da Capunga, Joo Evangelista dos
Santos, por in-ulios; e Lucrecia, escrava de Ma-
nuel de tal, por disturbios.
PUBLICARES i PEDIDO.
Illm. e Rvmd. Sr. Ordrage.Permuta V. Rvma.
que um pobre e humilde servo de Deus, nao po-
dendo por mais teuipo contar dentro do peilo a
admiraco que V. Rvma. "je soube despertar, ve-
nha beijar-lhe as maos edrramar lagrimas de um
contentamente religioso por seu nobre procedi-
menlo.
Sun, Rvm. Sr., tenho lido e loa vado do intimo da
alma o brado d'auiraacJj e e^tbusiasnio que V.
Rvma. sulla, elevando allura-ijae Ibes compele o
-r. Joaquim eo -r. Manuel, terriveis e vencedores
adversarios do impio Renn.
Outro qualquer, a nao ser V. Rvma. ( vista do
indiferentismo era materias de religiao entre a
moeldade deste toclo) torla amarrado estes dous
vultos gigantes ao poste do ridiculo, expondo-os
irrisao do publico, depois de lhes ter cuspido as
faces o epilelo de pedantes. A mivso, porm, de
V. Rvma. mais nobre o evanglica, Impa-lhes o,
suor, sacode-lhes a areia e p da arena a estes
dous gladiadores chri-taos, e anuna-os cotn o dotn
da palavra santas magi-lral.asmpenharein-se era
nova lucta para tiunra e gloria de Deus.
Acredite-nie V. Rvma. ; o meu orgulho de l'or-
Uiuiiez subi de ponte, quando me disseram ter a
mesma naciouahdade o Sr. Joaquim e o Sr. Ma-
noel.
E na vordade, fae.tos como osles nao s nobili-
tam seus autores, como tambera vu refectir era
raios de gloria sobre a trra de seu nascimento, e
sobre seus filhos todos at 4* geracaa I I...
Portugal, velho gigante adormecido, acorda d'es-
se lethargo ; recebe mais um tropho para enri-
quecer o Pantheon de teiis hroes ; nao uraa es
pada ou urna lauca symbolos da destruicao, mas
urna punna d'aco, iuslrumento de luz e civilisaco
no socalo XIX 1
Estova reservado para dous Portuguezes, em
Ierras da -anta Cruz um fetoto sublimado I
Ferhe-se o livro da Historia Porlugueza ; oblito-
rem-se esses padroes dovidosos gravados cora a
pona da e.-pada era collossos de granito ; e-que-
Cam-se, emlim, do grao MagrifO, e venhain lodos
que se presara do ser Portuguezes eihristos, lau-
rear a fronte heroica de quera auxiliado pela fals-
ea elctrica do genio cou-eguio com os biccos ds
sua penna rasgar asenlraunasaoabutrequeainea-
Cava devorar o Promotheo da chri-tandade I...
Desculpe-me V. Rvma., se me exaltei um pouco
inflarainado no santo amor da patria e da religiao
de noisos paes ; mas lerabre-se sempre que o nos-
so to fallado marquez de Pombal, extinguindo os
Jesutas, nada fez a parda Sr. Joaquim edo-r.
Manoel, que livraram o orbacatholico decahir as
garra.- do diabo, onde o quera laucar o excom-
niungaio Renn entretanto que o mue daquelle
graude vulto anda de bocea em bocea como um
Portnguez benemrito, e o seu retrato figura na
praca mais principal de Lisboa 111.
Consola-me, porm, a seperanca de que um dia
a jmsteridade, caneada de pralicar inju-trg.is, ha
de levantar tambera ura grupo era bronze a Joa-
quim e Manoel, por terera (amagado a h dra de
irapiedade, que pretenda levantar seu clo altivo
n'urn eslabelecimento religioso, onde figurara as
obras do piedoso Voltaire, do moralista Paulo de
Cock, e do ortodoxo Eugne ue, apezar de serem
as obras deste primeiro em francez, lingua hoje
quasi mora, e s sabida das inteligencias supe-
riores.
Queira V. Rvma. accolher os protestos sinceros
de respeito e consideracao de quera pede a Deus
longos dias de vida lhe conceda, para confuso dos
impostores e gloria da ebristaodade.
Outnbre 28 de 1864.
J I I I....
sejo.
_E' assim que se coraprehende a verdadeira pos!
gao de mestre e que se consegue ser verdadeira-1
mente estimado d'aquelles cujos passo se tem de
guiar.
Mil lonvores ao Sr. Dr. Drumraond pelos seus
robres sentimentos, e aos primcir'-annislas de
sessenta e quatro.
Recife, 28 de outubro de 1864.
formado no seio da nossa Faculdade mais digna de
louvores do que o Monte-Pio Acadmico.
Esta sociedade, que foi creada ha annos, linha
tdo a sorle de tedas as sociedades academi-
cas-tinha morridoha bem tem; mas, dere-
penle, foi restaurada pelos primeir'-anni.-las, e
talvez sobre melhor base do que o havia sido na
sua installacao.
Depois de ter estabelecido o seu rgimen interno,
.estatuios e proseguido na marcha de saus iraba-
Jl ? i?el d Nasr,imenll- P'-mambuco-, 20 |no5> princpiou *(l rntr'^W; fcbrI1,>Pho.de. rar: J Monte-Pio pagon tres matriculas de estu-
bnilhermina Candida de Vasconcellos, Pernambu- dantos do Io 4 e 5* anno I
Jo^^ 'S ^^pj^lnh^^nno, '' ^ *'que tonto honra aos primeir'-a.nistas.
*>^ *&?! ^!tn\ P8nmbuco- 6l annos- ainda honra mais ao Sr. ir. Drummond que leve
u~~. a?" !f ; "^eBlos pulmonar. a fe|iz lembranca da restouraco de uina Ul s,K;ie-
Maaoel Aleao da Trindade. Pernambuco, 24annos,. dade> eqQe n5o ^^ lQ nio Y0
soUeiri), S. Jos, tubrculo pulmonar. realisado o seu deseio.
Severtna Marta do Patrocino, Pernambuco, 59 an-
nos, casada, S. Jos: epatite chronico.
Jnvioo, Pernambuco, 10 mezes, S. Antonio; con-
vulcoe.
Manoel, Peroambaco, 14 mezes, S. Antonio;. con-
vulsoes.
Maria Joa mina de Moura, Pernambuco, 70 annos,
casada, Boa-Vista; conoestao eelebral.
Eduardo, Pernambuoe, 7 mezes, Boa-Vista, con-
vulsdes.
Joanna, escrava, Pernambuco, 12 annos, sollelra,
-. Antonia; anmrito r-bronica.
29 -
Maria. Pernambuco, 7 boras, S. Jos; convul-
soes.
Jos Redede, blgica, 35 annos, solteiro, Boa-Vis-
ta ; anemia.
Umbellno Augusto Ferreiaa, Pernambuco, 18 au-
nes, solteiro, Boa-Vista; thysica pulmonar.
Joaquim, Pernambuco, t annos, S. Antonio; con-
vulsoes.
Joanna, Pernambuco, 5 annos, S. Antenio ; asin-
ina.
Theolinda Duarte Pinto, Pernambuco, 37 annos,
viuva, Poco da Panella; congesto cerebral.
Maria, escrava, Pernambuco, 3 annos, Boa-Vista;
apopleja.
Anna Joaquina da Coucei'cao, Pernambuco, 88 an-
nos, casada, >. Antonio; urna indigesto.
Manoel, Pernambuco, 2 das, -.Antonio; convul-
soes.
Maria. Pernambuco, i dias, S. Jos; espasmo.
Manela, escrava, Pernambuco, 40 annos, solteira,
Boa-vista; gastro interite.
Arlhur, Pernambuco, 20 annos, Boa-Vista; asth-
ma.
deposito 1.200 barricas fc pri-
meira, 1,800 da segunda. 600
daterceira a 3,400 da qnartt .
inclusive nm carregamenio che-
gado esta semana.
^"".......... Aingleza ordinaria venA-u---
com 320 por cento de premio
sobre a factura.
Manteiga....... A ingleza vendeu-sp a 950 a
libra, e a framvza a 600 n
Venderain--e a 4000 a caixa.
Os flamengos venderam-ae a
2i3()0 rada um.
O mglez venden-e a lio r- *
libra, e o do Med ierra ae a 120
ris a dita.
Vendeu-se o de Lisboa a 8*300
a arroba.
Vinaere........ O de Portugal venden-e > MO*
a 1205 a pipa.
> 'unos.........Os de Li-boa venderam-st de
1605000 a 2005000 a pipa, e es
de outros paizes a 1805080 a
dita.
As de romposicn foram vendi-
das a 520 rs. o parole de seis
velas.
O rebate de letra* r egnlont f
a 10 por cento ao anuo.
Passas..........
Queijos.........
Sabo..........
Toucinho.
Velas.
Descont..
M07IMENT0 DO POETO.
Eesposta.
Se e Sr. Admirador quer que lhe d urna res-
pasta categrica, assigne o seu nome, e seja mais
delicado; nao insulte aquello aquem faz urna per-
gunla, a menos que por essa forma nao procure
evitar urna resposta, por que en nao estou mais
reselvido a fazer caso de anonymos.
Joaquim Gerardo de Bastos.
Duas palavras finaes.
Disse o Sr. Simplicio da Crnz Ribeiro no Diario
de hoje : que falso o que eu disse na minha cor-
respondencia, e eu allirmo serem falsissimas as
suas proposicoes e allusoes e as repillo. Nenhum
crdito pdem merecer as palavras de um iuimigo
poquenlno e raocoroso para deprimir ao seu ad-
versario; par isso o publico Ilustrado o justiceiro
nos julgar. Nada tenho com o negocio do Sr.
Salvador, de quem nao seu amigo; e elle nao est
agarrado a miaba capa ; pdera continuar a ag-
gi di lo ; e a saborear uia vraganca mesquinha.
Nem mais urna palavra.
Recife, 29 de outubro de 1864.
Padre Vicente Ferreira de Siqueira Varej*.
Salsa parrilha de Bristol.
A salsa parrilha de Bristol: os climas dos paizes
trpicos sao o laboratorio de tedas as enferniida le
cutaueas e ulcerosas. E' esta pois a razio porque
e-ta preparadlo, que os subjuga com urna seguri-
dade proverbial, lateralmente indispensavel lanto
no Brasil como noreste d'Atnerica hespanhola.
As escrfulas era tedas as suas terriveis formas
promptamente suecumbem mediante a applicaco
deste poderoso ageule detersivo, as chagas se cu-
rara, as erupcoes desapparecem, as conjuncturas
contrahidas recohram sua elasticidade, as inllain-
macoe.s e tumores se desvaoecem, os cancros se
allivia por meio da salutfera opera^ip dele gran-
de punlicador e curativo vegeta'; nao suppriinindo,
mas sim extingundo completamente.
A verdadeira salsa do Bristol preparada por Lam-
inan & Kemp, Xova-Vork, e acha-se venda as
lojas de i.aors & Barbosa e de Bravo Se C.
Navios entrados no dia 29.
Londres95 dias, escuna hanovenana Ja
Freedieck, de 156 loladee, eiaMie J W. Vaa>
der Wjk, equipagem 7, carga polvura e ontros
gneros; a Roth & Bidoulac.
liba de S. Vicente28 das, galera ingIfza Tkor-
nhill, de 663 tonelada, eapiio Ada Raswtl,
equipagem 19, em lastro a Saundvrs btuOmn
& C.
Macei e portes intermedios24 horas vapor bra-
sile.iro Mnmanguapt, de 337 toneladas, cnnria
dame Mauoel Rodrigue dos Santua Moara.
equipagem 20.
Obsercacao.
Nao houveram sabidas.
Navios entrados no dia 30. -1H
Granja e portes intermedios10 dia. vapor na-
cional Jagunribe, de 442 toneladas, commandan-
le Manoel Joaquim Lobato, equipagem 30. carga
algodo e oulras gneros.
Rio de Janeiro e Bahia 6 .lias, vapor francez
Bearn, de 1173 toneladas, commandanle H- de
Somer, equi|Mgemil4,carga dinVreiiirs gessema.
Havre 49 dias, barca franceza Saint Anre, m
268 toneladas, capitao Giiodent, equipagna 12.
carga merca.lonas; a Burlo A C
Havre 30 dias, galera franceza Solferino, de 380
toneladas, capito Lain, equipagem 15, carga
raercadorias; Ti>*et Frres A C.
Navios sahidos no mesmo dia.
New-York-Patacho bra.-ileiro Palma, cap to An-
gelo R.que, carga algoeu e outros genero.
HavreBarca franceza Sphere, capitao Ribes, car-
ga couros aigo.la.
Bordoaux c portes intermedio Vapor francez
Bearn, commandanle II. da Somer.
BBIT1ES.
O Illm. Sr. inspector da ibesouraria pro'is
cial, em curaprimenlo da ordem do Exm. Sr. pre-
sidente da provincia de 8 do corrente, manda bzrr
publico, .ue no dia 10 de noverabro prximo va
douro, peraute a jauta da fazenda da me-m a lhe
souraria se ha de arrematar a quem por m ra*
zer o costeio da illumiiiaco publica da ndade do
Rio Formse por lempo Uelres anno-, a contar lo
1 de Janeiro de 1865 ao lim de dezembro de |8ti7.
avahado o costeio de cada lampeo em 91 ris
por dia.
As pe.-soas que se propozerera a esta arramatarm
coii)p..r.'cam na sala da- se-soes da mema jula
no dia cima mencionado pelo meio dia, comprim-
temente habilitadas, ande enconlraro a- onJi-
Coes da mesma a rrematacan.
E para constar se mandou publicar o presente
pelo jornal.
Secretaria da Ihesonraria provincial de Pernam-
buco, 10 de outubro de 1804.
O secretario,
A..-
\nnuiiria>'o.
BECLAimCft.
ERRATA.
No communicaio do Sr. -implicio da Cruz Ri-
beiro, publicado ante-hontem, deu-se o seguinte
engao : no oilavo paragraptio, ende se le Era
julno deste anno, la-e em junho deste anuo.
20MME1GI0.
.tlfandega
Rendimento do dia 1 a 28.......
dem do dia 29................
976:4045083
31:4385799
l,007:84288i
ffoTimcGto da alfandega
Volames entrados com fazendas...
cora gneros... 121
Volumes sabidos
cotn
com
fazendas..
gneros.
100
579
121
673
Descarregam no dia 31 do outubro.
Barra nacionalBebedouri -diversos gneros.
Brigiie inglez Mil centebacalhao.
Brigue inglezTitania idem e farinha.
Escuna hanoveriana Jortnne Fredertckplvora o
mercadorias diversas.
3iecel>edoria de readas interna^
geraes de Pernambuco.
Rendimento do dia 1 a 28.
dem do da 29..........
io: 76^n IX
7S3883
46:oo001
PRAQA DO RECIFE
2* lE OUTUBRO K IMOJ.
AS TRES HORAS DA TARDE.
Revista semanal.
Cambio........Saccoo-se sobre Londres, antes
da chegada do vapor, de 27 4
a 27 J/s d. por 150 e (b-pois
de 27 Vj a 27 : sobre Paris de
348 a 3o0 rs. por fr. e sobre Lis-
boa de 93 a 97 por cento de pre-
mio, elevando-se os saques elfec-
tuadns durante a semana
90,000.
Algodo........Antes da chegada do vapor ven-
deu-se o de Pernambuco de 205
a 215000 por arroba, e depois
nao se fizeram vendas; o de
Macei, posto a bordo, antes da
chegada do vapor; vendeu--e de
195200 a 195300, nao havendo
tambem vendas depois, e o da
Parahvba da rae.-ma sorle de
215800 a 225-
Arroz..........O pilado da India vendeu-se
a 25600 por arroba, e e do Ma-
ranhao a 35-
Azeite doce.....Vendeu-se o de Lisboa a 25600
o galn.
Faculdade de irrita.
De ordera do Exm. Sr. director se faz poblan,
que 110 dia 4 do vunlouro (-exta-feira pela t ho-
ras Ha tarde expira o praso marcado para in.-crip-
c> do concurso de inglez.
Secretaria da Faculdade de Direito do Rerifr
28 de outubro de 1864.
o secretario,
los Honorio ezerra de Menrzet.
B>p;n ticau das o lilas pii"!ir..s.
De ordem do Sr. engeuoriie ebafi interino ds
repartico das obras publica-, se faz j.ubliro qw o
concarso para o preenchiment. das vajfa4 ,je rtM.
ductor lera lugar na dia 28 de novembro, as It
horas da manha, nesta secretaria, e o de i r'iin
tes cescreventes no da 29 do ra.srao raez.
Os concurrentes sero argidos as materia
constantes do programina abaixo Iran-cripio, ap
provado pelo Exm. pi e-i lente da provincia.
Os re juei iiueiiios para 111-crip u..< candidato*
dejrero ser apresentados at o dia 2j\ t p.oVr.)
ser in-truidos com qoaes>|oer rtnmnf ou mu-
los seientiiico que abonem a capacidade dos me*-
tnos candidatos.
Repartico das obras publicas, 20 de outut
1864.
O secretario interino, .
Manuel Louremv de Matlot
Programina do concuram mar
c -nduetorc, pratiraate e ra-
er vente da repartir* alia
obras publica*.
Os exames dos concurrentes aos lograres V con-
ductor da repartico das obras publica.- sern an-
niinciados pelas folhas diarias, com anteceden*.'a
de :I0 dia-.
Os referidos exarnes ron-taro de 4 partes :
I." Elemento- de maibeinaUcaa,
2* Topographiae nralira dos instrumentos.
3.a Elemeiiios de a>trunuiiiia.
4.* Desenlio linear a de a juarella.
, A primeira parte abranga : 1 > algebra at equacoes do segundo grao, a urna k
incgnita ; geometra elementar, at avaliaco dor-
I volumes, com applicaco a cubaco dos aterrea e
j escavacoes; trignoraetria reelnlb a.
Segunda: Levaniamenlo de 1 lanas; nivelamea-
; I); uso o discripco dos diverso- in-iruim-niMS, taes
como 111 veis, bussola, graphometro, plancheu. Ur-
monietro, barmetro c redaccau de reltenos, as
ezposicao dos trabalhos executados.
Terciira: Sy-tema planetario; movimenloaaamo
e dinmo da ierra ; descrinfao da esph.-ra celeste:
medida ao lempa verdadelro, medio e sideral; lati-
tudes o longitudes lerresles.
Qaarta: Trabalhos de plantas; perfis loogilmh
desenlio.- de conslruccoes.
Prometti voltar a imprensa para declarar certa
negociada praticada pelo Sr. Adolpho Roberto
Koop, se este senhor nao me lizesse entrega de
urna vacca com uraa viiella de minha propriedade
A ordem do da Varzea, Manoel Antonio do Bom dentro do prazo de tres dias, visto eu j nao e.-tar
Fim, por furto de cavalte. j mais em corapanhia da familia que outr'ora me
O chefe da 2' seccao, I pertenceu, e como tal nao acontecesse, do meu
J. G. de Mesquita. i dever paleotear ao publico im primeiro lugar o Carne secca
Passageros do vapor bra entrados de Macei e portes intermedios :Jo.- em segundo a tal negociada.
Francisco Pinheiro, alteres Constantino Martins Comprei ao>Sr. Jos Teixeir Bastes urna vacca.
Ferraz, 43 praeu, 7 raulheres e 8 hlhos, D. Maria com cria por 1005rs.,epedi ao mesino senhor que
Agrada S Iva, D. Maria Franci-ca dos Santos, D. passasse o recibo era nome de nina minha innaa:
Autnnia Borges de Oliveira, D. Joaquina E.daCon- o :r. Adolpho tevo a babilidade "de subirahir este
ceico, D. Caseraira M. do Sacramento, a. Iguaria documeuto na minha ausencia e hoje apparece ou- Batatas
'LTerln rJvalran^SlmJnnrmf l G-'Tl ^ S5 tt 2 ?" ^^^ ^ Bas,0S M*jUI V^ude-se" 3|to' "abarriqui- sid'e'e^da provine^ m.ilindo oaaibiba Z*t
m rt?r,^a an^i b^iu^r'"e'AP"'c.o Jos na melhor boa fe pas-ou. nha. merecimento individual dos aweaaa aa.ii.late
Moreira da Conba, Antonio Fiel Mello Luna, Fran- Ora, na verdade nada mais abusivo. Unto cri- Caf...........dem a 85 a arroba
cisco V. Al ves. minosocomo isto. Annuncio por mee por esta Cha............ dem de 11600 a 25300 a llhra
mhrn0rtlmi"4 dacasad6 delencododia28de folha o furto de tees animaes, no que ainda insiste, Cerveja......... Vendeu-se de 65000 a 65500 a
*
naes
Os exames para o lugar de pralicantes con.-larc
de duas parles :
1* Lingua nacional, abrangendo a escrilpa, le>-
tura e analvse graniuiatnal.
2- Desenlio linear e de aquarella, arithmetica
em tedas as suas operacoes, e geomiria linear.
Os exaraes para o lu^ar de e-crevrnle, enastar*
deleitara e escripia, analjse arammaucal, aritb-
I mlica era todas as suas operaces.
Serao examinadores no concurso dos roodoclo-
res o obele da repartico das obra publicas e nea
A do Rio-Grande do Su! venden- ngenheiros noneados pelo presidente da pro 10-
se de 15000 a 45000 por arro- ( ra.
No concurso dos pralicantes e escrevenfes sera*
1 examinadores pessoas versadas as materias de
j respectivo prograiuma.
Hep..i- de concluidos os exames e lena a rlassi-
j licacao dos candidatos, segundo as habiliiafoca, a
I engenheiro era chefe, fara urna i-xposieao ao pre-
ba e a superior de 45 a 45:100
Arando em deposito 80,000
arr..bas, e a do Rio da Prala de
25200 a 35200, licando em de-
posito 30,000 arrobas.
Vendeu-se a 800 rs. o gigo.
outubro de 1864.
Existiam....... 351 presos.
Entraram...... 16 >
Saturara....... 12
ao contrario j teria requerido mandado de busca
no sitio onde reside o Sr. Adolpho, e como se ha-
veria elle nessa occasio T Sem duvida apparecia
o tal documento para iniii ficticio, e eu provandoo
centrarlo.
Farinha de trigo.
duzia de garrafas.
A de Philadelphia e Nevr-York
vendeu-e de 185 a 195 por bar-
rica, a hespanhola a 175 e a de
Trieste de 225 a 235; licando em
banaa.
ajuman i.. i|uaesqurr con-ideraces que Vvem ia-
M11 ir em favor da idoneidade de cada nm dus con-
currentes.
E-ti conf.rme.0 secretario interino, Jfmaeri
Lourenco de Mallos
Commando das arana*.
De ordem de S. Exc o Sr. c. roe I cminanaaMe
das armas, em virlude da autorisacao da preside*-
I


Diario e PeraaMlmeo Se&uoila felr ti fir ufnlrro 4? 1944.
ca conferida m oftVio de XI deste mu, contrata -
se u o capellao para o presidio d Fernando de No-
ronh*.
Os reverendos sacerdote* que se quixereni pres-
tar a este servico, mostrndose competentemente
habilitados par o desempanhar, hajam do compa-
recer no quarlel do mesmo com mando, das f- s 12
horas do* dias otis
avisos martimos.
ojr t f I horas
Q!**rW do Rootmandii das armas de Peraarabu-
,ttde eutobro de 186.
O teneitie-poronel Mentara,
Francisco Camello Pissoa de Laeerda.
ribnnal d (nerei.
Pela, secretaria do tribunal do commercio de
Pernambuco se faz publico, i|iie nesta data lica
registrado o contrato de sociodade de Jos Lopes
Davim e Antonio Betorra Cavalcanti, enabelacidos
nesta praca sob a Qrma de Davtm & Cavatcaati a
qualsuciadade tendo cm--ato na de abril do
correte anno, deve tcrraiuar tres annos drpois
tendo o scu capital da quautia de 5:00UJ foraeci-
da por ambo os socios em iwrtes iguana.
Secretaria do tribunal do commcrcio de Per-
nambuco 2 de outubro de 1864.
Julio (uimarcs,
Olucial-inaior.
Pela raasim Seerciaria so fu igual ment publi-
co que nesta dala foi inscripto no livro da raatricu-
ia dos e ommerciantes o Sr. Antonio de Souza Pa-
rtida, cidadao portuguez, de 59 annos de idado,
establecido nesia. cidade com escritorio da cora-
missoes conta propria un gneros nacionaes
estrangeiros.
Secretaria, 28 de onlufcro Ata i864.
Julio Guiinaraes,
Offlr,_l-maior.
Siibief ejpicia n> liei tfa freguf/.ia da
Boa-Vista, 19 de mImv t e f 864.
N'esia subdelegada ixista ama cabra (bixo)
con urna cria, auiba de cor amarella, que foram
i\tpreben.li.las por se saber terem sido tortadas :
quem pois se juig4i- com direua a ditos anima,
orovando ser-ibes na entregue.
Decio de .4(timo Funiec*.
De orJ.'in 'lo Exm. Sr. director so (as pnbli-
c que no da 3 do viudouro (qainla-folra) e nao
4 toma por engao foi publicado, expira o praso
mircaJo para a inscripco da concurso de iuglez.
Secretaria da Faculdade de Direite, 29 da outu-
bro do 18o4.
O secretario,
Jos iontno B. de Menezis.
roaselho adaiiHislrativo.
Rabia.
O hiatet Dous Irmaos sabe para a Bahi : a tra- No ariliazem "a ra da aileia i Rffeifc
tar com Tasso Irmaos._______________________ ,
! Para Lisboa.
Sahir com brevidade o patacho portuguaz Ma-
na da Glorta. recebe carga frete a passageiros :
Irala-se com sea consignatario E". R. Rabello, ra 38
da Bajete n. 55, escritorio.___________________ muitas habilidades, 1 preta com idade de 30 40
; COMPANHIA BKASILEIJtA "Un0S, cosianeira' -> a outras habilidades.
CASA M POBTIM.
Cordeiro Slines.
Vender em leilo I prato da Coi de idada da ffJE_Sf *an,I? d luleria uue 1
annos, amissador. forne.ro, estribeiro e outras; :*"'' a '* da matriz, da F
T)K
PAQUETES A VAPOR
AOS K000,000
tSIlhetes garantidos
* ra du Crespo n. 23 e casas do costume
iaixo ansignado vundeu osseus muito cli-
se acabou
Floras, os
sejuintes premio:
J- *?3 um ineio cora 6:000000
. 760 um aieio com IrMOJOOO
N. il79dou* quartos cwa 500*000
E outraa muitas do 2005, 100,5, 40* e 13.5.
Transferencia de Leilo
O leilo ile faienias araadas annuincialo para !
hoja (31) por intervencao do ageola Pinto, flca.
Dos portos do norte a apera- lranferi(l0 ,)ara qunU-feira 3 da novembro, em C0,h0S as leis na Casa da Fortuna ra do tres- J? lrane e f,ul0S *e'n la. 00, 15 e
HUL* *5 ^SLSSgft' # n' consequencia de haver outras fazendas .variada. | P .* I*M0 **
Acham-se tenda os da segunda
AttencAo.
Slanoel Valaoii.n dos saut,. auioral io* I*-,
; da Rscada. (ransrWidrt par.. ,. Kiarho do MaH, pa-
ra all ser abdicado r m n |di*.. r>ta I tauu por adunia furnia. Agora minio u> prop~i
tu aparr diZiido que compran ;i- 1,-iras d It.adia du a
a um huilln de.la capital, r nu, r jxumdemarran
jar a todos os Indios. As r.frriuas ierras sajfc
foram naCion.H's, e como ap|>are>vr d>no a aMaa *
K urna en lidia r un raprirlio conlra > lnd*n pa-
ra ii.'io execular-sr u aviso di Sr. miaistro av
JJitos com enfeites de cascarrllha, frocoi a bicos | manda h-vrr aili a nova aUeu. a p..r Uso uT
e seria, a 3p. | nnnci.inte pede ao Exm. Sr. prntdraw da provia
LOJA DE l ( DIZ AS I I\4.S
16Ra do Queimado1G
Enfeites de cabera.
Riquissimos enfoitus de cabera o f itio de cka-
posinbo a turca, a 5>.
Os nossuidore* podem vir reee'ber sem os des-'' R'!us I0"' bonit* '-cos. a '5280 lUOQfcfdu. I da. pniiduiciaa para o serr:n d irran.-!
por Paran, coromandanta o ea
pito de fragata Santa Barbara, o
'qual depois da demora do costu-
me seguir para os portos do sul.
Desde j recebem-se passageiros e engaja-se a
carga que o vapor poder cooduzir, a qual dever
ser embarcada no dia de sua chegada, encommen-
das e dinheiro a frete at o dia da sahida as 2 ho-
ras : agencia, rna da Cruz n. tk escriptorio de An-
onio Luiz de Oliveira Azevedo & C.
COMPNHUPERNMBCAIX
DE
Vavcga?3o roMlrlra a vapor.
Parabyba, Natal, Maco, Aracaiy, Cear,
Acaracu' e Granja.
No dia 7 de novembro segu pa-
ra os portos cima indicados um
dos vapores dessa companhia, as 5
horas da tarde. Recebe carga so-
. nenta al o dia S; encommendas,
passageiros e dinheiro a frote at s 3 boras do
dia da sabida: escriptorio no Forte do Mattos nu-
mero 1.
em despacho, as quaes deverao ser vendidas na-
quelle da.
LEILO
DE
331 meios de sola
. Quarta-feira 2 de novembro.
O agenta Pestaa vender por conta a risco de
quem pertencer em leile 331 meios da sola mar-
ca F em um eu mais Iotas a vootaje : quirta-fei-
ra 2 da novembro no armazem da Companhia
Pernambucana, s 10 boras da manhaa.
. part* da
terceira lotera a beneflcio do tbeatro d Santa
Isabel, que se eitrahir no dia 4 de novembrv.
l're^os.
Jiilhetes nteiros..... 7,}0OC
Meios. ....... ;500
uartos........ |9oO
Para as passuas que compraren}
da i 005 para cima.
BilUtes ,..,.... C5500
M"'>s......, 35250
Quartos. 15700
It-iHOfl Martins Fiuza
Fifias e finias.
Riquissimas Ovalas rom pedrinhas para einlo.
a 15600 e 25.
Riquissimos cintos de galo dourado, prataado
de otaras cores com rniuissimas Ovalas a borlas,
a 35o00.
Dito ditos sem borlas, a 155U0 e j.
Utas e eascarrilbas.
Leuibraava.
Amanhaa t* da uovemhro faz-m seis ana** ajoe
evadi se da fortaleza du Hnun o mo^driro fa .-..
Eu-t.iquio Jos Velloso da Si i v ira. driiamlw cxa*
victima o co.'iimau lana da fo litera. p-r e^nd*
era lugar danta hoinrm. bjim aie h;- tem 5abid
illudir a toaabar da< auio-idadas que .> iVvvrn j.
turar : lembra-se, piis. as m-s-inaa a.iiuridawlan na-
ta lar.o, a i n da q/ia nao d na H sto Bjaaaaia | >-
^
mmu
COMPANHIA BBASILEIRA
DE
PAQUETES A VAPOR.
Dos portos do sul esperado
na
de fazendas avariada
Quinta-reir 3 de novembpj.
O agente Pinto far leilo par coota e risco de
quem pertencer de diferentes fazendas iigleas,
como sejam : maiapolies, algodusinhos chitas
avariadas, a bordo do vapor ogjez Gladiator, i>to
as 10 horas do da cima dito, em seu usenplorio
| rna da Cruz n. 38.
m rmwRiM
Precisa-se de um sacerdote qu s quelra pres-
tar a sar capellao de urna igreja aqui na capital,
mediante nm contrata vantajoso : qualquer que
so queira prestar dirijarse a ra das Cruzes n. 39,
pnmeiru andar. __^_________
HOSPITAL P0RTGE7
P
k\ki h i:\ BUCO.
De orden do Illm. Sr. provedor convido aos se-
nhores membros da junta administrativa e a todos
os mais sentares socios deste hospital, a assistirem
Riquissimas tilas de grosdenapies lavradas, bu- j
itas cores e padres de quatro e cinco dedos, a '.
I5o Dilo dito* da grodenaples da todas as cores a
com dous, dous e meio. uiialro cinco dedos, a ^
600, CiO, 1*280 e 15t>00. j |
Ditos de gorguro para cintos, 14. ffijjg
Pegas da til estrella da lo las as .ores, a 320.' "^
rin.
Ditas da fita de linho para dabrum, a 100 e 320
ris.
Dila de fita elstica, a 2i0 e 320 ris.
Dita de lila de laa de todas as cures, a 800.
Dita de cascan illia de seda de todas as cores c
larguras, a 15, 00 e .'mri.
Dita de tranca lisa prela a branca, a 80 ris.
Dita de tranca branca lisa de viuta cinco varas,
a 320 ris.
Fitas para enfiar espariilbo. a GO e 120 ris.
Varas de aspas par lialao, a 100 ris.
Volla' de coral de rail pequeos e muito gran-
des, a 500 a 25.
zar impune o fructo do i i crun
A vii-:,
3a
A aetual directora .ia d- v<;a 4 X sa Sanborn da Cqnceio, erecta na iirre-
ja de Santa Rilada (j<-ia, paitiaan m
respeilavel publico, e cou r>t,rnali.lade a
lodos os devotos, que deua de fazer a
' feta da sua padroaira no coronta ano.
romo era dever, ni, rnrqiinria .1
aehar-se em obra a referida >(rrja, a nao
se tenuiuarem em [ r-111, i -.i r ti.
TeRBaB-""*
_ AluR.un->e duas casa- tu M oieir.. nn
Xiiio a trat-r ua ra ih> i> 3> B.
8
vapores da companhia o qual de-
pois da demora do costume se-
. guir para es portos da norto.
Desde ja recebem-se passageiros e engaja-se
carga que o vapor poder coniluzir, a qual dever
ser embarcada no ia de sua chegada: encom
O eonselho administrativo para forneeimenlo do mendas e dinheiro a frete at o dia da sahida s 2
arsenal da guerra precisa comprar os objectos horas, agencia ra da Cruz n. i, escriptorio de
a miaga que por almi dos i fallecidos tcm de ce- Vollas pretas Mara Pia pequeas e muito
LtiWiLZaW U. 0 ,e,,a0 Pra SMU-feiM 5 bfc nOVein- lebrar-A Sella do -ne?no Hospiui, To dia 2 8"dus. a 800, 1*280 e IjW'
bl'O as 11 hurai run da f,a de noVtn'bro prximo viudouro, pelas 6 horas da J-ulseiras de costas azues e brancas, a 800 rfs.
1 j ",' tm imauhaa. Ditas de aljofares de cores grandes, a 15.
dla n. 53. Recife 28 de outuhro de 1864. Lnvas frescas de Jouveu branca?, de cores, a
Joaquim Ferreira Mcndes Gnimaraes. 2J500. _
Io secretario. Duu nao frescas brancas, a 15-
n i..--------------,--------. .-;------------, R'-ecas de panno, a KiO ris,
) aba.xo assignado em v.rtude do annuncio Dtos ,,, &,,; a ,G m m ,^280
Testamonto d gatk
Sabi.
saguuites:
Para o rancho da menores da arsenal da
. guerra
Pao do 4 oiicas.
Bolacha.
Cha hysson.
Manteiga franceza.
Assucar refinado 2' sorte.
i'.afi' em grao.
i'.ame verde.
Carne secca.
Panaha da trra.
Racallmo.
TouciuhO de Lisboa.
Vinagra da dito.
Azeile doce de dito.
Feijao pretu ou ituilalinbo.
Arroz do Marauhao.
Antonio Luiz de Oliveira Azevedo <5 C.
Companhia Pernambucana de navega-
cao cosiera vapor.
liba de Feraande de Nnronlia.
iNo dia 4 de
novembro ao
ineiu dia segu
um dos vapores
da companhia pa-
E' um bom patrimonio.
DE
17 casas, chao proprio, pequeas para pobreza,
na ra do Palacio Episcopal, com 42 palmos do dn ""Pcrintendenia da estrada de ferro protesta
frente e cerca de 300 ditos de fundo, a casa quo ontra qualquer venda feita de trras de Gamelei-
est edilicada na ra tam 12 janellas e porta, sala, eW quanto alem de ser necesario proceder-se
alcova e gabinete a mais arranjos, portao de um medico dos terrenos vendidos, accrasee mais
lado, quo d entrada a 16 casas mais pequeas al", n,ilior parte das vendas feitas estao nullag,
que tem cada urna, sala, alcova e mais um quar- Cu""> *" provar em lempo,
tinbo, nc centro grande cacimba com boa agua e ,0 Paira Velloso da Silveira.
no fundo alm de um Ierren
commendas, pas-
sageiros e dinhei-
ro a frete at o dia da sahida s 11 horas da ma-
uha : escriptoria no Forte do Mattos n. 1.
tem privada, esta
propriedadn rende mais do 100* por mea, ser
vendida pelo maior preco que se acbar naquelie
dia;o> pretendentes podarn examinar desde ji,
que devem observar que faro bom emprego a
presidio de Iseu dinneiro> 1ue lira m juro superior a um por
Fernando. En^ ce," au mez.e"''"
e tam negocio!!
cenlo ao mez em predio acabado pouea tempo,
Para o laboratorio. i-niii mu ilm> v t wmt mu--------
i$ resmas de papel cartao da formato grande. lAIMPANHIA i'hKNAMULLAWA
Onera .uizer vender taes artigos, aprsente suas (
liroposias .ni caria fechada na secretaria do cense- \nt^acaO i'tislt'il'a a VailOC.
eorre*nie'-'ISlralVO ** ,0 hraS d'* 3i Timnd*. Barra Grande, Porto de Pedras,
Safe da* sessoes do concilio administrativo para Camaragilie, Macei, Penedo e
Sexta-fcira 3 de novembro, s 11 ho-
ras, ra da C*deia n 5IJ, n> ar-
mazem iio geme buzebio.
dk
ielTO:
Aracaj.
No dia 5 de novembro segu
para os portos cima indicados um
dos vapores dessa companhia, as 5
horas da larde. Recebe carga
smenle al o dia 4; encommen-
e linheiro a frete al s 3 horas
forneeimenlo do arsenal de guerra, 28 de outubro
de 1864.
Antonio l'cdro de S Barrei,
Coronal presidente.
Sebiistio Antonio d R*qo arrot,
Vogat secretario interino. "*S3
Pela thesnuraria provincial se faz publico, das, passa
..ic a arrematadlo da obra da [urnte do Rombal, da lardo do dia da sahida : escriptorio no Forte do
*ia ilba de hamaran fi transferida para o dia 10 Mattos n. I.
de novembro p nxiiiiO v;n,l. uro. ._________
Secretaria da thesourarm provincial de Pernam-
buco 28 A. P. d'Annuneiacio.
(.'otreio ge ral --j
Pela aduiinistr.-icjjdjpdo correio desta cidade se I U ^ gM
f;iz publico parawns convenientes .(ue em virlude -*
du di>poslo no arVo ilirt do regnlamento geral dos
Dma easa terrea n. 102 na ra das Cinco Pon-
tas, chao proprio, rende lii-5 por mez, 2 salas, 2
quartos, cosinia fra, cacimba sj quioial mu-
rado. Ser vendida tambera pelo maior preco.
ATSOS DiTEMi
r
a
crrelos de 21 de rtozembro de 1844, e art. 9 do
decreto n. 183 de lo de maio de 1851, se procede-
r o consumo das cartas existentes na administra-
cao perteneeotes ao mez de outubro de 1863, no
dia o de novembro prximo, as 11 horas da ma-
uba, na porta do mesmo correio, e a respectiva
vi-ta se acha desde j emposta aos interessados.
Adminislracao do crrelo de Pernambuco 24 de
outubro de 1864.O administrador,
Domingos dos Passos Miranda.
E esperado do Rio de Janeiro em poneos dias a
calera MinMlo, e depois de poura demora neste
porto seguir para o Para, para onde recebe carga
a frete coinmodo : quem quizar carrejar, pode en-
tenderle rom os con>ignatarios Palmeira A Bel-
trao, largo do Corpo Santo n. 4, priineiro andar.
aEIIOIS.
'HIEATM
EMPREZA
GEH11AM) k COIMHIIA.
ii:is,.40
DE
6 arreios novos proprios para cabriolis
e carros americanos, e i chiclo proprio
para governar i oavallos.
HOJE
O agente Pinto f..ra leilo por conta e risco de
quemperteocer de 6 arreios inglezes e novos, pro-
prios para cabriolet e carros americanos, s 10
boras do dia cima dito no priraeiro andar do so-
brado da ra da Cruz n. 38.
Sfguna-ftira
> i
.i
corrale
CONCERT
DE
JOS COE 110 BARBOSA
PKOClt AJUMA.
Primeira parte.
Logo que a orchestra dirigida peloSr. Francisco
Libanio Colas ti ver executado urna ao suas esco-
lladas overturas, represenlar-se-ha o primeiro
uto da excellente comedia em 3 actos :
MEDICO'A PAO.
Segunda parte.
1.*Aria final da opera Lea a de Laiikmioor de
<}. Donizetti, cantada por Jos Coelho Barbosa.
2.*Grande phantasia sobre motivos da opera
Somnmbula, de V. Bellini, executadanaflautapelo
r. Francisco Libanio Colas.
3."-Phantasia da opera Erka.ni, de G. Verdi,
executada no clarineto pelo Sr. Antonio llartms
Viaona.
Terceira parte.
Segundo acto da comedia.
Quarta parte.
4.*Meco all'altar di venere, cavatina da
tenor da operaonsiA, cantada por Jos Coelho Bar-
boa.
5.*Grande phantasia jior L. Couinx, sobre mo-
tivos da opera Nohma, de V. Belliai. etecutada na
flauta pelo Sr. Salustiano Libanio Tenorio.
Quinta parte.
Terceiroaeto da comedia.
Sexta e ultima parte.
6.* Tu ma ciiiato l'okor mo, cavatina de tenor
da opera Poliuto, cantada por los Coelho Bar-
boaa.
7.*--Cavaina concei (ante execulada na trompa
pelo Sr. Paulino Candido Santiago.
K.'Grande ariaeo para clarineto sobre o
(l.eina da aria lin 0 da opera Lucia or Lamrruook,
execulada pelo Sr. Francellino Libanio Tenorio.
O Sr. Herraogenes Norberto de Gusmo, meslre
da msica do 2 hatalhaode infautaria da guarda
nacional, tocar com sua banda de msica, por es-
fh'cial ohsequio, das 7 s 8 horas da noite.
N. B. Os bilhfttes podem ser procurados segun-
da- fera, no escriptorio do thcatro.
LEILIO
BE
Fazendas araviadas
iioji:
O agente Pinto vender em leilo por eonla de
quem pertencer alguns madapnloes e algodozi-
nhes com toque de avaria, s 11 horas do dia ci-
ma dilo em seu escriptorio ra da Cruz n. 38.
primeiro andar.
LEILO
DE
UJJI ESCRAVO
ZF
Irmandade das almas
do >' erife
A mesa regedora da irmandade da irmandade
das almas da matriz do S Fr. Pe.lro Goncalves do
Recife convida a lodos os irmaos para compareca-
reni no dia Io de novembro, as 9 horas da manhaa,
afnn de eleperem a nova mesa que tem de reger
no anno de 1864 a 18135, em muformidade do res-
peciivo compromisso. Consistorio da irmandade
das almas do Recite 28 de outubro de 1864.
O oscrivo,
____________Josv Joaquim Lopes de Almeida.
Irmandade das almas da ma-
triz de Santo ntonio.
De ordem do irmo juiz convido a lodos os ir-
maos para rompa rece rem no consistorio da matriz,
no -ia 3 do mez prximo futuro, s 4 horas da
tarde, alim de elegerse a nova mesa.
J. B. do Reg.
________________Escriviu),___________
FEITOR.
Precisase d<; un feitor portugue/. e que emenda
bem de horticultura : a tratar no largo do Hospi-
cio, casa em que morn o desembargador D. Fran-
cisco.
Pecas com dez varas de nicos ralos, a l.'iOO e
2000.
Varas de labyrinlho francez, a 100, 140, 200, 320
e 400 ris.
Duzias de bonitos boloes de vidro, a 320 ris.
Escovas para denles, a 160, 320 e 480 ris.
Ditas para linipar indias e ouro. a 640 ris.
Dilas para cabello e roupa,a liio. 800 e l.
(Unios dearmacao, a640, is e 14280.
Toncas o sapatinhos de lia, a 800 e \.
Toncas de blondo de seda eufeiadas, a 15-'>00
e 2,3.
Sapatinhos bordados de merino a selim, a IflOO
24 e 2o00.
Caixas de penas de lauca a caligrapbjcas, a 600
e i.
Caixas de papel pequeo paulado, a 640-e 720
ris.
Caixas cem cem cnvelopes com cola, a 640 res.
Pentes de regaco doorados Isabel, a 2,
Ditos de borracha muito lina, a 800 e 15.
Ditos de concha dourados para atar o cabello,
a 25,
Ditos dmirados com as nrralas, a 25 c 45-
Garraflnhas e frasquiabos da extractos, a 160
200, 320 e 15.
Sabonetes de bola grande, a 320 e 400 ris.
Frascos de vinagre aromtico de Venus, a 15.
Frasco|de Inico oriental oV Kini^s, a 15bOO.
Riquissimos cabazes de vidro com perfumaras,
a 35-
Legtimos frascos de sndalo, a (-O).
Frascos grandes com banha francesa, a 800.
re-.
Caixinhas com exlractos, a 15, 15500 a 35-
:i iiu o ta.-nmento daaih>, obra praae
para recraio, inieiraaaanlr diflrn>aii> ,t- p-piaar
que exista, impresso hmpa. buan acaarl, m
brochara : acha-se venJa ni ra .k> I ujerjj>r
n. 15. .i fronte da S. Princtii n.

O* analto assignados, memhros do partida
proqrrssistii, respeitand o costume mandado
continuar o anno passado pelo directorio do
mesmo partido, o de accoido com outros
amigos e correligionarios, mandam celebrar
no da 2 de novembro as 6 1|2 horas da ma-
nhaa, uas catacumbas do convento de S.
Franrisro, um memento |ielas almas do falle-
cido'desembargadnr Joaquim Ntines Macliado
e seustcompanheiros de infortunio. E convi-
dam para esse acto, anteo qualcessam odios
e preven^oes, a todos quantos salicm rendar
horaenagem as preciosas qualidade> daquelle
cidado.Recife 26 de ootnbroda 1864.Df.
Antonio Vicente doNasciuieuto Feitoza.Dr.
Lonrep;o Trigo de Loureiro. Inoocencio
Seraneo de Assis Carvalho.Manuel do Nas-
Cimento da Costa Mmteiro. Antonio Bar-
culano de Suuza Baudeira. Feliciano Joa-
quim dos Santos. Floriano Correa de Bri-
lo.Francisco Rochael p. B. de Medeiros
Luiz Jos Pereira Simoes.- Dr. Caolano Xa-
vier Pereira de Brilo.
Attencao.
Pr/cisa-se de 8005, pagando-se o joros de 2 0|0
damlo-sa por garanta hypotheea na .piar-
te, du um sobrado avaliado em 6:IHI0J00 :
quizar fazer este negocio, dirija-se a rna do
oriano, sobrado n. ti, primeiro andar.
N
queit, ,,
PjujTe Fl
Precisa-se
Verdes n. '.12.
de tuna ama : ua ra das Aguas
westm siuente viuic.
Vende-se na praga da Independencia n. 39, luja
de Antonio Augusto dos Santos Porto, capellas
portuarias de gostos mais moderno^, quo tem
viudo al, agora para se botar era tmulos e cata-
cambas no cemiterio publico no dia do finados,
com as esrripco*sseguale*: meu esposo, minba
boa oceasilo!
4Uphcj\o.
Um advogado desta cidade que val Serinhaem
e Rio Formoso tratar de duas qnestoes jndiciaes,
offerecc-se a quem de seu preslimo se qui/.er ulili-
sar para all promover quolqner pleito, execueo
eu cobrauca aminavel au ndjcial, mediante m
mdico bunorario, e da tolas as garantas necessa-
lias : quem qui/rr anroveitar oensojo, annuncie
para ser procurado dqili al o da 10 de novem-
bro que quando tem de pariir para aquellos
termos.
j|g ataque obre B*i*iuga. M
O aballo assicuado, autorizado pelo n
Banco Mercantil Portuense. e na ausencia 5
do Sr. Joaquim da Silva Castro, saca ef- &
feciivamenle por todos os paquetes sobre a
as pnoas de Lisboa e Porto, e mais lupa- ?^
res do reino, por qualquer Minina vis- j^
ta, e a praso ; podando, os que temaren) ij~
saques a praso,recebcrem avista, no mes- 1^5
mo Banco, descontando 4 oo ao anno: na *S
loja de chapos da rna do Crespo n. 6, ou
na ra do Imperador n. 63, segundo an- Sa
dar.Jos Joaquim da Costa ilaia.
Manoel Joaquim dos Res faz sciente ao res-
peitavel jiubliro. com especialida.lo ao corpo dn
35 3
esposa, roen pal, miaba mil, neo Bino, rotes jT- STSffi i"? &+*?*??"* ?*'?? flr'
Iba, saudades serapra vivas, amisad, urna lagn-, m de Re,s S,|M',,a ,,ual sur, Hm>U*rWi
desta qualidade nunca vieram para serem
vendidas Desta provincia.
-* O agente Pinto far leilo, precedida a compe-
tente au ion saca-1.de um escravo erioulo por nome
Benedicto, s 11 horas do dia cima dito em seu
escriptorio ra da Cruz n. 38.
LEILO
Hetadn do sobrado de dous andares e
soto da ra da < ruz n. 64.
HOalE.
Seguoda-feira 31 de outubro ao meio dia.
O agente Pinto far Mita, requenmeoto de
Antonio Francisco das Noves, e por mandado do
Illm. Sr. Dr. juiz de orphaos, da metade do sobra-
do da ra da Cruz n. 64, iste ao raeio dia do dia
cima mencionado, era seu escriptorio ma da
Cruz n. 38.
Os pretendentes podero desde j examinar
dita casa eentenderem-se com o referido agente
LEILO
MOVIS
Segunda-foira 31 do corrunte s 14 horas.
CQfluE-R-a SIM&ES
far leilo de diversos movis novos e usados, a
saber: 1 mobiha de amarello usada, 1 dita nova,
1 suarda raupa. 1 grande mesa propria para ser-
vete, urna rica mesa toda de pedra, 4 machina
para costura, um lavatorio com pedra, I santua-
rio, 1 mobiha pequea de amarello, 1 commoda, 1
cabido, 1 cama franeeza de Jacaranda, 1 dila de
amarello, 1 cofre de ferro, 1 cama para solteiro e
outros muitos arligos de gosto qua ser vendido
tudo pelo maior preco ao correr do martello, no
armazem ra da Cadeia do Recife n. 48.
*MM
Aos 6:0Oo$Q0.
Senta-feira 4 de novembro de corrente
anno, se extrahir a segunda parte da ter-
ceira lotera (114*) a beneficio do tbealro
de Santa Isabel, no consistorio da igreja
porm se alguem s julgar seu credor, aprsente
sua conta no praso de oit) dias na rna das Crazas
n. 42. para ser iinmoii itajnente paga.
A postea que qinter acabar o tempe de pra-
ca no excreto por outro, dirija-s* ao boceo do
Adi'iue, casa n. 8, que achara eom quem tratar ;
preforindo-se mosteo ou outro qualquer, e otlere-
ce-se grandes vantagens.
A poca dos projressos
De tara em diante, teremos muita barateza de
pao, bolacha, biscoil.is, etc., tudo islo porque os
LOJA 110 BLiMA II
llua do Uneimado ns. 63 Q 6).
Ronceas de choro.
Lindas bonecaa de cbdro que cbamam papai t
mami, de diversos (amantas : s as lujas dobei-
ja-llr, ra do Queimado ns. 63 e /59.
Lutas de pellica.
Luvas de pellica branca e de cores para horuens
e sentaras : uas tojas do beija-Qor, ra do Quei-
mado ns. 63 e 69.
Fivellas para cintos.
Lindas Rvellas douradas com lindas pedras para
cintos : as lujas do bcija-lor, ra do Queimado
ns. 63 e 69.
Capellas para noitas.
Lindas capellas para noivas 25500 cada urna :
as lajas do beija-flor, ra do Queimado ns. 63 e
e 69.
tslujos para barba.
Vende-se eslofoS com e.-pelbo para barba 15500
e 25000 cada um : as lujas, do beija-flor, ra do A galera e.-
Queimado ns. 03 o 69. i A galera es
Ualaios para meninas.
Recebeit-se novo sortimenlo de balaios, com
forma de varios passaros, pelo barato precode___
15000 at 45 cada um : as lujas do beija-llor, ra
do Queimado ns. 63 e 69.
Fitas liuis para cintos.
Ricas fitas finas lacradas de bonitas cores para
cintos: as b.jas do beija-flor, ra do Queimado
u. 63 e 69.
Extractos em caixinhas.
Finos extractos em caixinhas coui o retrato da
familia imperial: as lujas do beija-flor, ra do
Queimado ns. 63 e 69.
Sabao em ramillas.
Finos saboes em caixinhas com vanos retratos :
as tojas do beija nr.rua do Queimado ns. 63 e 69.
Tiras bardadas.
Vendem-se tiras bordadas transparentes e tapa-
das : as lojas do beija-flor, ra do Queimado ns.
63 a 69.
Jogos de domin.
Vendem-se jogos de domin a 15200 e 15300:
as lojas do beija-flor, ra do Queimado ns. 03
e 69.
Bailados bordados
Vendem-se babados bordados de varias largura*
e varios preeos : as lojas do beija-flor, ra do
Queimado ns. 63 e 69.
Abafadores de rede.
Vendem-se abafadores de rede de varias cores i
de Nossa Senhora do Rosario da fregnezia
de Santo Antonio.
Os bilhetes, meios e quartos acham-se
800 rs. cada um : as lojas do beija flor, ra do
prnprielanos mandam vir familias de conta pro- Queimado ns. 63 e 69
pria, por isso nao estao sujeitos s eventualidades j_____
do nosso mercado. x .*, fs prpl08, .
-----------------------------_---------------------- Tendo-sa recebido aderecos pretos de novo gos-
Fornece-se comida para fora e cm casa por |0 sao expostos venda : as lojas do beja-flor.
renda na respectiva tbesourana a ra do commodo prego: na ra da Cruz n. 11.________ rua do Queimado ns.63e 09.
Crespo n. 45. Aloga-se urna excellente casa para passar a bravatas para senberas.
Os premios de 6:OOOi5000 at I0000 'es'a no Cachang, defronte da padaria que foi do Lindas fcra*ajs pa/a senhora 800 rs. e i#000
Serio pagos uma hora depois da extraCCaQ Sr ^erra : a lra<*r Pon'''""' P" no mesrao ,uar. 15200 i as lojas ao beija-flor, rua do Queimado
at s 4 horas da tarde, e os outros no dia;oa "'rna da 5g?S labftrna t S Bs- M 69' lk
Isaelbas de moldora.
Vendera-se espelbos de moldura preta para sa-
las : as lojas do beija-flor, roa do Queimado ns.
MUITA ATiHWl
Aviso sos -enhores e aesdaana
Av Aviso aos senbures e sanhoraa
Aviso aos senbures e untaras
Avisu aos senliores e sehoraa
Aviso aos sentar*? a antas a
Aviso aos senliores a senhoras
Avivo aos scuhnrcs o s.-niatra
Aviso aos senliores e s-nhoras
Aviso aos senliores .? saajkaeaa.
Novo sai lmenlo
JIovo soiliiiieDto
Novu sortiineuto
Novo 'oriinieoio
Novo sortimenlo
De raixihhas e quadros
He t-aixinbas e quadro
De eaixinhas e quadros
Do caixinias e quadros
De caixinhas e quadro
Caixinhas a 1-VH>
Caixiuhas a 1-'...
Caixinhas a i5>oo
i aiiinhas a 15 >''
- Caixinhas a 15'ioo
Caixinhas dcii'i por 45
Caixinhas pe 5JJT por 4j i
Caiainbat di- .'.5 por 43
Caixinhaf de -'> por 45
Caiiiofaas d>- ."'-5 por t
Recelieram-.-e 10 m:l caita-
leeeberam--e 10 mil raiza-
lteceberam-se 10 mil caius
Receberam se 10 mil caixas
Reeataraan-aa 10 mil raiaa
Candes de visita
CartoVs de visita
Caritas de visita
Cartoes de. visita
Caritas de visita
A .i-", a ansia
A loj a do?.i.i
A 10-5 a dii'ia
A lu-'i a diwi.i
a liu>a dnxta
la renovada
la renovada
Agaleria est renovada
A galera est renovada
A galera esta renovada
Com ricos i-Timados e topete*
Com ricos colimados c topearj
Com ricos cortinados e ta|H-tr
Com ricos cortinados Hpaaai
Com ricos coriioados a toprlM
Com lindase variadas vislas de fundo
Cora lindas e variadas vistas do fundo
ta.m lidas e arladas vistas de flaaajaj
Com lindas c variadas vistea de fundo
Com lindas e. variadas vistas do futido
' asa americana
Casa americana
Casa americana
Casa americana
(-asa americana
Casa ameriraua
Casa americana
Casa americana
Casa amenrana
Casa americana
A' rua do Imperador n. 38
A' rua do Imperador n. 38
A' rua do Imperador n. 38
A' rua do Imperador n .'18
A' rua do Imperador n 30
A' rua do Imperador n. 38
A' rua do Imperador n. 38
A' rua do Imperador n. 38
A' rua do Imperador n. 38
A' rua do Imperador n. 38
A. W. Osborne.
aeguinte depois da distribuidlo das listas.
Servindo de thesoureiro,
_______ Jos Rodrigues de Souza
Ao publico.
Deseja-se fallar com o Sr. Jota Francisco Pe"
reir de Souza, a tratar neencia de seu inleresse ;
digne-se annunciar o lugar de sua morada.
Alnsa-se uma casa em Beberibe : a tratar
com J. L M. Reg, na rua do Trapiche n. 34.
I
Tendo o directorio do partido liberal oes -1
U provincia de mandar ctlehrar. como de
costume, a 2 de novembro prximo futuro
um memento solemne a guftVaniu do nosso
nunca asss chorado corretigioitario o de-
sembargador l. Nunks Machado u das mais
victimas da rivoluco de 1848, de ordem do
mesmo directorio convido todos os Uberaes
que prestara homenajeo) memoria d'aquel-
le Jlustre pernamhucano a a seus compa-
nheiros de marlyrio a rom parece rem a.iuH-
le acto que dever ler biliar no canveniu de
3. Frnciseq de.-ta cidade, pela* 7 hora> da
manhaa. Recife 2-J de outubro de 186i.
O 1 necrelaria,
A. J. da Costa Ribetro.
! O prefessor de msica Felippe Nery de Barrei-
los declara a quem convier, que desde o dia 20 de ?-*"
outubro largou a gerencia da mnsica militar da X Vollas de aljofares.
9" baja I bao de infantaria, d'onde era apenas en- Lindas voltinhas de aljofaren com cruz de pedri-
saiailor, por ter-lhe chrgado a sua baixa ha dous nhas imitando brilhanles 15000 cada uma : as
metes e lano, par sua livre vontade, sem cons- ls do beija-flor, rua do Queimado n. 63 a 69.
traaajiaaanlo nem coaeco de ajanaran, como ap- Calheres para sopa
pella para o muito digno command.mte, e mais offl- Vendem-se coiheres de meial-priwipe para sopa
ciara e (tara qm; alnem nr, se persuada do con- a 25000 cada uma : as lojas do beija-flor, rua 5
trari", esta lar. para coptacbneulo de lodos. Queimado ns. 63 e 69.
O Sr. Bju laa uaaa c#ru vinda da urapa L" Para b(>T"-
na rua do Trapiche Jovo n. 12. Vende se la para bordar, a melhor que se pode
---------------------------------------------------- encontrar, tanto na qualidade, como as enres,
Irmandade das almas da '/ruf> 65400a i*ra nasiojae dobeija-flor, rua do Que-
, .. mado ns. 63 e 69.
ir 12 an OOn tlSta. Nasmesmas lojas se encontrar sempre grande
A mesa reidora da irmandade das almas, eree- rartimentn de miu.letas boas, e ma.s baratas do
la ua matriz da Ba-Visia, convida a todos os ir- que em najan qualquer parte.
ttJSJVSZ SfiJtSZSA "-^.nim da Silva Roa-ViM. faz snenteao
que^g^a^rm,aS;,0 SSSJffGSS "!^ r- Crrapn 40. J_________________
de das Almas, 27 de outubro de 1864. Aluga-sa um silio em Parnaraerim com boa
O cscrivao, : f;a e muitos alvoredos de frulo, todo cercado
llanoel Zelirino Dias Brrelo. I no Passeio loja n. 7.
Precisa-sa de uma ama que san, ci/inhar e
eagommar : na rua da R o la n, 47, sc^.ml- andar.
Quem quizer comprar iluisrain de carre-
gar lijlos, levando cada uma 1,300 lijlos, dirja-
se tratar na rua do lirum n. 6.
Typograftnia Liberal
Os seoboret que forem ere-lores da Upographia
Liberal queiram apresentar seus Otilios.' de qual-
quer especie, ao Sr. Leodegino Aotomo de Otivei-
ra, na raesma typograplua, rua dis Flores a. 3.
Prer.isa-sc da um moleqne de 12 a 14 annos
para andar com uma crianza : na rua da Florea
tina n. 18.
&$& mm mm mumm
gKaxiio de iaglez e f raacez,
Joaquim Fedro da Rocha Pereira, con- oj
linda a leccionar iagtoz n francer. e mi 1
| offerece aos estudanies que qni'ei-m aja 1
habilitar para os eximes -les*,.; prepara- i
torios, podando ser procurado na rua Di- B
I un n. 93, pnmerroandar.
Pede-se a polica
a apprehensao do escravo Chri iJa 1
25 annos, estatura recular n barliailo. Concia ;i-
dar nesta cidade, e a ponen tempe nndava ven-
dando sor vete, com uma sorveleira dentro d- urna
caixa do maaeira. Quera o pagar le#e-o ra ta
Uvramenln n. 19__________________._
^i.sia typ-Jgrapbia se precisa fallar ao $r. Je-
zuino Machado Braga que morou na rua Angosta.


Diarlo 4c Pcriuiline Segunda telra 31 de Outuio-o 4c 184.
PRIMEIRA E ANTIGA CASA FELIZ.
PORTUGAL.
PORTO,
Roa das Flores, ns. I e 3 (juulo igreja da Misericordia.>
i
UA\I)E I.0 EIII t DE ilESPAMIi.
CUJA EXTRACQO TERA' LUGAR NO DA 23 DE DEZEMRRO DE 1864.
PREMIOS
de
de
de
i
i
i
i de 20.000 pesos fortes.....................
8 de 10.000 ditos...........................
15 de 5.000 ditos............................
30 de 2.000 ditos...........................
106 de 1.000 ditos...........................
2.100 de 500 ditos...........................
99 aproximarles de 400 pesos cada urna, para
os 99 nmeros rascantes da centena que obte-
nha o premio de 300.000...................
99 ditas de 300 ditos para os 99 nmeros res-
tantes da centena que oatenha o premio
de 100.000...............................
99 ditas de 200 ditos para os 99 nmeros res-
tantes da centena que oblenha o premio
de 30.000................................
2.999 reintegros de 100 pesos para os 2.999 nmeros
cuja terminago scja igual do que obtenha o
premio de 300.000........................
PESOS FORTES
5.560 premios em 30.000 bilhetes.
300:000
400:000
50:000
40:000
80:000
75:000
60:000
106:000
1.050:000
39:600
29:760
19:800
299:960
2.25":000
MOEDA POIITLGLKZA
ou Rs.
270:0005000
90.0005000
45:0004008
36:0904000
72:OO0fi(K)O
67:5002000
34:0005000
95:4005000
945:0005000
35:6405000
26:7305000
17:8205000
269:91050000
Os abano assignadosjpartecipam aos seus
amigos que, a partir de outubro prximo, iransfe-
rem seu armazem e escritorio para o n. 22 bis
roe Paradis Poissonniere. Paris 24 de seterabro de
1804.
Pinto {reres.
COMPRAS.
Compra-se ouro e prata em obras velhas
daga-se bem: naloja de bilhetes da praca da Inde
pendencia n. 22.
Compra-se effecti va mente
ouro e prata em obras velhas pagando-se bem :
na rna larga do Rosario n. 24, loja de ourives.
COMPRA-SE
Extraordinaria liquidacio de (azoadas para a fest
per baratissimo preco, tanto para o mato como
para a praca, na loja bem conccida do Arara,
rna da Impe alriz n. 50 de Lourenro P. H. Gui-
nares.
Ao baraleiro da Arara a 1,5400.
Vndese cortes de chitas com 10 covados a
'J5'*00, ditas franceza a 35200, ditos de cassa a
i'5, dita de salpicos a 25400, 35 e 45 o corle, para
apurar diubeiro : na ma da Imperatriz u. 56, loja
da Arara.
Corles de la a Maria Pa a S, e 18.
Vende-se corles de la cora barra, os propria-
mente a Mara Pia a 85, e 165 : na ra da Impe-
triz, loja da Araran. 56.
A Arara vende alpaca para vestidos de scnbora a
:tco rs.
| Vende-se alpacas de lindas cores lisas para ves-
tidos de senhora a 360 e 400 rs. o covado, laazi-
uma negra de bonita figura, que saiba lavar, en-1 n'has para vt dos deJnhora a 40 32o
gommare coser bem, ecuja.idade nao exceda a f&f:l^^^U^\?^Jt
2o annos, agradando paga-se bem : a tratar no es-
criptorio de Manoel Ignacio de Oliveira & Filho,
largo do Corpo Santo n. 19.
Compram-so dous escravos que sejara bons
carreiros : na ra do Trapiche n. 13.
Na fabrica de charutos, esquina da ra de
Hortas n. 1, compra se papel de jornaes, ou limpo
que sirva para embrujho de cigarros a 140 rs. a
libra. _______________
Compram-se duas escravas que engommem
e que nao sejam viciosas, paga-se bem tendo boas
Gguras: na travessa do Carmo n. 1.
e 600 rs.
Arara.
! lias lizas de cores a 600 rs.
Vendem-se lazinhas lisas de cores, a saber:
roxa, encarnada, cor de lirio, cor de caf e cor de
cinza, para capas e vestidos de senhora a 600 rs. o
covado, ditas de flores a 240, 320,400,500 e 560 rs.:
na ra da Imperatriz n. 56, loja da Arara.
Colchas da Arara de 2 a .
Vende-se colchas de chita para cama a 25, ditas
de damasco a 45, ditas para cobertas a 320, 360
e 400 rs. : na ra da Imperatriz n. 56.
A Arara vende cortes de calcas a 1&600.
Vende-se cortes de calca de brim a 15600 e 25,
ditos de casemira a 35, "45500, e 55 : na ra da
Imperatriz n. 56, loja da Arara.
Compra-se na ra do Imperador n. 15, nma Roupa feita da Arara
ou duas prensas de copiar cartas, anda que este- Vende-se palitots de casemira de cores a 55, 65,
jam em mao uso, com tanto que tenham perfeito o 85 105 e 125, ditos de panno i.relo a 85,105000,
ParafllS0-_______________________________ I 12* e 145, ditos de alpaka a 35 e 45, ditos de
Ourellos. bnm de cores a 25500,35 e 35500, ditos de brim
Compram-se ourellos de panno, qualquer por- .raDCoa 3*.e_?* calS?.s. coletes brancos, seroolas
Compra-se um ou dous bois mansos para car-
rosa : na ra das Trincheiras n. 48.
PILLAS CATUARTICAS DE AYER.
Estas pilulas vegelaes sao a-
daptadas a todos os usos de um
purgante as familias, pois sao
perfeilamente innocentes, e em
quanio milhares de pessoas con-
fessam com gratidao que foram
curadas por ellas de molestias
severas e perigosas;nao ha
um so caso em que naja suspei-
tas do mais leve resultado inju-
rioso por seu uso.
Publicamos aqui alguns dos
attestados que temos de curas
notaveis feitas ltimamente.
Um caso notavel de
cao : na ra de Apollo n. 20.
I
YENDAS.
2.050:0005000
PREC.OS EM MOEDA FORTE.
Bilhetes inteiros....... a 1085000 || Quintos de bilhetes....... a 215600
Helos bilhetes......... a 345000 || Decimos................ a 105800
JOS IGNACIO FERREIRA RORIZ,
COM LOJA DK CAMBIO E BILHETES DE LOTERAS.
Affiancado no governo civil do Porto, em conformidade do edital
de 28 dcjunho de 1860.
Satisfaz com promptidao todas as encommendas que Ihe sejam feitas, mesmo em
grande quaniidade e pelos prccos cima indicados, vindo acompanhadas do seu importe; e
no fim da exiraec.o remelle a 'lisia dos premios.
Para iuformacoes, e pedidos no escriptorio da ra da Cruz, n. 19.
>.-A
Aluga-se o telheiro do principio da ra da
Concordia, pmprio para qualquer estabeler.imento
por tcr um bom armazem, e arhr-se em boa po-
sicao : a fallar com Henrique Jorge.
Alugam-se baratas urnas mei-aguas na en-
trada dosportes da travessa das Barreiras, balrro
da Boa-Vista : a tratar na ra do Cotovello n. 23.
Vndese caixesvaziosproprios
para balinieiros e fu nuciros a i 700
rada Din; nesta tvpograplm,
Potassa da llussfa,
da mais superior desembarcada bontem : vende-
se no escriptorio de Manoel Ignacio de Oliveira &
Filho, largo do Corpo Santo n. 19._____
Vende-se um boi e urna carroca conhecida
nesla praga : a tratar na ra da Cruz n. 34.
francezas a 15600 e 25, ditas a 15280, camisas
francezas a 15, ditas de linho inglezas. pregas lar-
gas, a 35 : na ra da Imperatriz n. 56, loja da
Arara.
A economa, a saber : colarinhos econmicos a 600
ris.
Vende-se colarinOos econmicos a 600 rs. a du-
zia, meias cruaspara homem a 200, 240,360 e 500
rs o par, ditas para senhora a 320, 400 e 500 rs.,
i lencos brancos com barra a 200 rs. cada um, ditos
tinos a 320, ditos de linho a 500, 600 rs. cada um,
s na loja da Arara, ra da Imperatriz n. 56.
Ao baratelro.
No armazem da Arara vende-se cassas a 240,
280 e 320 o covado, chitas finas a 240, 280, 400 e
500 rs. o covado : na ra da Imperatriz n. 56.
As percalas da Arara a 560 rs.
Vende-se percalas linas para vestidos a 560 e
Francisco Pires
Portella
MEDICO OPERADOR
HELA
Paciildade de Paria
Pode ser procurado ra Nova n.
44, segundo andar.
%m
i
mfWfMM
Tt. 43 Ra do Rangel X. 43
Precisa-se de urna ama para casr. de um rapaz
Vende-se a bem conhecida loja de fa
endas de Jos Marques dos Santo! Noquer f?tf*SX^^^^%
ra A C. na ra do Crespo : a tratar na ra
da Cadeia n. 4.
Sal do Ass
A bordo do brigue escuna nacional Graciosa,
fundeado em frente do trapiche do Cunta.
fallin de, carnauba
A bordo do mesma navio : tratase no escripto-
rio de Antonio de Alraeida Gomes, ra da Cruz
n. 23.
linho verde
em barris de 5o para particulares e em pipas,
raulo superior
solteiro : na ra de Apollo n.. 47, primeiro andar.!Ha r
Cal de Lisboa
Ha ra do Vigano n. 19, primeiro andar.
Aluga^e urna ama que saiba bem cozinhar e
ua ra
__ Aluga-se um sobrad* de dous andare> e s-
lito no caes do Ramos, com grandes commodos,
O propnVtaro deste novo esiabelecimeuto part- proprio para um coilejiio ou para duas grandes fa-
cipa ao respeitavel publico que lem para vender, milias a tratar/com Jos Hygino de Miranda,
um completo sorliniento de bollnos, xaropes de
diversas fruclas
laa-
doas
cncomineiida, doces d'ovos, como SrjamVesulos' ~^a PraC* da Independencia, loja de ourives
peixes, aletria, e outras muilas mais qua|,d^'-ir-33, compram-se obras de ouro, prata e pedras
e enfeilam-se bandejas: fornece-se venda a-escra' Preciosas> assim com se faz qualquer obra de en
vas amaneadas por seus senhores; eoffipram-se commenda, e todo e qualquer concert.
garrafas vasias, prefenndo-se de cornac, por mais Precisa-se alugar um escravo para comprar
iulirnO, .___ e fazer outros servicos de casa de pouca familia :
Aln^e o ? andardoTsobraJo n. 33. sito na S^J?888 da Madre de DpUS' armaZem de Barr0S
uja da (uia, por preco commudo : traiar na ra l
da Cadeia do Recife n. ii, loja de ferragens.
Alujase urna casa arabada ha poucos dias,:
no porto da Madeira, em RehTibe, com 4 quartos,'
2 salas, sotao, cozinha e estribara: a tratar no.
mesmo lugar com Manoel Pinlo Pes>oa. ,
Alnga-se um pardo copetro, boleeiro, cnzi-i
nheiro, ele-, e de milito boa conducta : na ra Ve-
Iha n. 93, ou na rna do Imperador n. 71; e bem '
assim as inesmas casas t inhem se aluga nma
preta para cozinhar e tazar o mais servico de casa,
menos engommar. i
Na ra dos Pires n. 54 tem urna essrava pa-i
ra se alugar, a qual faz todo o servico de urna casa
de familia.
Alu^a-se urna negra de idade de 15 annos
para casa de pouca familia: as Cinco Pontas nu-
mero 85.
Vendem-se dous excellentes terrenos promp-
tos para se edificar com 64 palmos de frente am-
bos, e 300 de fundo, junto a fabrica do Bowman,
na ra do Rrnm, ateraados at a linha do caes,
tendo j parte do caes feto : a tratar na ra dos
Guararapes n 28.
Vende-so ou troca-se por outra em qualquer
dos arrabaldes desta praca urna taberna na estra-
da nova do Cachang, prxima ao primeiro ran-
cho, com poucos fundos e commodo para familia, e toalhas com' 3 1/2 varas por 8550; ditas com
a 400 rs. o covado, fustao branco a 500 rs. o cova
da ; na ra da Imperatriz n. 56.
A Arara vende musselina branca a -100 rs.
Vndese musselina branca, fina, a 400 e 500 rs
o covado, pefas de cambraias .finas, lisas, a 35,
45, 55, 65 e 75, musselina cambraia da India 85,
e 105 a peca, para vestidos : na rna da Impera-
triz n. 56.
A Arara vende tiras bordadas para enfeitar vesti-
dos brancos.
Vende-se tiras bordadas de todas as larguras a
15, 15200 e 15400 a pe?a, entremeios finos a 15 a
peca : na ra da Imperatriz n. 56, loja da Arara.
Hadapolo da Arara a i,-5.
Vcnde-se pecas de madapolo entestado com do-
ze jardas a 45,' dito de 24 ditas n. 30 a 65. n. 250
a 65500 E 75 e 85 n. 5 + 85500 e 95. n. 5 a 105,
n. P F a 115 /// a 125 a pera, peca de algndo
a 55, dito carne d vacca a 65500, dito domestico
a 75, dito slcupra a 85, dito pao ferro a 95 a pe-
ca : na ra da lmneratriz, loja n. 56.
Bramante de linho de 10 palmos a 2->:i 0.
Vende-se bramante de linho de 10 palmos a
25500 a vara, brim liso a 500,560 e 640 rs. a vara:
na ra da Imperatriz n. 56.
Panno de linho da Arara.
Vende-se pegas de panno de linho para lences
AITeero chronica do ligado.
1li.m. Sr-
Juiz de Fura, 17 de fevereiro de 1864.
Tendo feito uso das pilulas catharticas
de Ayer, que me fez favor de dar um vi-
dro, tendo tirado um resultado nao espera-
do ; padecendo ha mais de doze annos en-
femidades do ligado e baco, com o uso i
das pilulas posso lhe assegurar que estou |
bom, po;s ten lo desapparecido um grande |
engorgilamento que soffria, muitas-dores
sobre a reg.ao do figado e costas, dores de
cabeca, inchacao do ventre, nao podendo
deitar-me seno do lado direito, isso mes-
mo procurando posicao para ter socego, lio-
je me acho livre d'esse paderimento ; como
por aqui ainda as niio baja, eu como tenlio
este proprio que de casa, lhe rogo man-
dar-me alguns vidros, e o costo elle lhe sa-
tisfar, assim bem como do charope de
cereja, que tive oeasiSo le experimentar ;
em um ataque de guellas que leve tima
preta que com elle carel, faro uso d'elles
as tosses em minha familia sempre em
bom resultado, e por isso que peco para
mandar alguns fr.isquinhos, e mesmo as pi-
lulas pode montar a doze, .'porque tenho
Feito uso d'ellas para uso da familia e al-
gomal pessoas, todas teem tirado grande,
resultado; sou
De V. S. attento ebrigado,
Francisco Fkrreira Paes.
GRANULOS
DE CHEVRIER
Os granulos au bismulh de Chevrier bem
superiores a todas as outras preparacoes de
bismuth em pregadas antes com o maior successo
pelos mdicos de lodos os paizes, para prevenir e
curar as
Dlarrfcraa rbroutra* Ma dlgo.iot
Djananlrrlaa. Gaalrltea.
Oarca d .tn,Io (.al Dyapepalaa.
Os primeiros symplomas d'essas Ibrmidavcii
affecces se manifestao ordinariamente por diga-
tSes laboriosas, adumes, falta d'appetite, pesos
d'esldmago depos de cada comida, cambras es-
tomafae-, e, muitas vezes, por espasmos hnosos
com vmitos.
Este estado mrbido, se o descudao, traz ine-
vtavclmentc, que seja:
Maleallaa ale llado
A Inri-i. la
ra 11> 11 arao d r r o r a rao
1>i < no i lila.
e terreno para plantagao
a tratar na mesma.
OIMU
A* ra do Crespo u. 16.
Duarte Perera & C. tem para vender
com vidros de todos os tamaitos para vi' ja,
etc., etc., bem como um variado e novo sorti!en-
to de loucas linas e entre-finas, porcelanas, vidros,
cryslaes para o uso domestico : vendem por pre-
cos os mais razoaveis.
I DENTISTA DE PARS 1
19Ra Nora-19
Baldo.
S
Fredenco Gaulier, cirurgio dentista,
faz todas as operac,oes de sua arte, e col-
loca denles artificiaos, tudo com superio-
ridade e perfeicao, que as pessoas enten-
didas lhe reconhecem.
Tem agua e pos dentificio.
Vende-se um balco de louro e tsmpo de nma-
i relio, muito bom, por commodo proco, assim como
| um fitero envidrando e dous ditos mais peque-
nos, tres caixoes para amostras de caf, arroz, etc.,
' etc. : na ra da Cadeia do Recife n. 50.
27 varas a 165500 e 185 a peca ; na ra da Im-
peratriz n. 56,
Pcchlncha.
Lencos de seda a 16 c 800.
Vende-se lencos de seda para mo, a 800 e 15,
larlatana para vestidos, de todas as cores a 800 rs.
a vara, fil liso ordinario a 320 rs. a vara, dito li-
no a 800 a dita : na ra da Imperatriz n. 56, loja
da Arara.
A Arara vende chailes a -I 600 e 3A.
Vende-se chales de merino a 15600, 45500, 65,
75 e 85 : na ra da Imperatriz n. 56, loja da
Arara.
Fazendas especiaes para senhoras, a saber:
Vende-se golinhas para senhoras a 240, 320, 400
e 500 rs., camisinhas para ditas a 15, 25, 35 e 45,
na ra da
Kheumalismo e ataques hemorrhoidaes.
Ii.i.m. Sr.
Ouro-Prelo, 30 de marro de 1864.
Posso certiicar-lhe que as pilulas ca-
tharticas do L)r. Ayer sao excedentes, pois
que soffrendo eu dores pelo corpo, e que
suppunha ser rheumatismo, (molestia esta
que j havia solfrido ha annos) e soffrendo
lambem de ataques hemorrhoidaes, e de
um ouvido, pois que al j nouco ouvia, e
acompanhado de urna dr no queixo, con-
sultei a um dos nossos mdicos, e este me
disse que devia fazer uso da salsa ; porm
lendo eu o almanack do mesmo doutor,
comprei em sua casa um vidrinho das mes-
mas pilulas e por minha conla principiei a
toma-las, e sem as linalisar acho-me sem as
dores pelo corpo; e sem sentir, sarei do
ouvido, e mesmo dos ataques htmorrhoi-
daes: portanto sao para mim as taes pilu-
las as melhores que tenho experimentado ;
isto em abono da veraade. Sou
De V. S.
Amigo certo, venerador e obrigado,
O brigadeiro
Joao Rodrigues Feo de Cabvalho.
OppriitKUrl.
Drea de narra.
Irrllarue, dr brilga e
1 la man lx, etc.
Os granulos Chevrier sao ordenados pelas
sommidades medicaes para prevenir essas diver-
sas molestias e cural as quando sio tomados a
lempo.
O preco de cada frasco de 4 francos.
Depsito geral em Paris, pharmaca Chevrier,
e em lodas as pharmacas de Franca e dos paizes
eslrangciros.
D'IODURETO DUPLO
de FERROeQUININA
Os elementos que compoem esta preparado, o
ferro, o iode e a quina, a collocao no primeiro
grao das pre|arac6es ferruginosas. Basla aucstar
seus resultados obtidos pelos .Mdicos dos hospi-
laes, e osrelatorios dos prcticos mais eminentes,
que contirmro sua poderosa eflicacidade as
seguintes affeccoes:
Mlngea no augur.
Fraques*.
Anemia.
Chloroae ouleferlela.
Meaatt-n*.
Arierro. do ulero.
Supprraaea daa re-
rn> e de>iordea na
nienatruarao.
AfTecro pulmonar e
phlhiNle.
Molentlaa d'eaCdmaKO.
Gaalralslaa.
Perda d'appetite, ete.
Vejo se os bulletins
Convaleseeaea de loa-
Kua raoleailaa.
Moleallaa rrrofula-
mmn.
Papelra.
OBHtrueeao daa gln-
dula*.
Huilln r* frloa-
Humorra braneos.
Itarhltlanto.
Affeecoea eaaeeroaaa
e ayphllltleaa.
Fenrea typholdea.
\ nrloIr*, etc., etc.
de therapeulica medica
(iaslrite.
Ouro-Prelo, 2!) de marro de 180i.
Atiesto que tendo feilo uso, aconselhado
por um amigo, das pilulas do Dr. Ayer,
liquei perfeilamente bom de urna gasttite
que sonra e que privava-me de andar aper-
lado, boje felizmente nada sinlo.
AOl'STO GOLLATINO DE MELLO,
e cirurgica de 30 de novembre 1S00; a Gazela
dos hospitaes de 2 dejulho t60, etc., etc.
Alm das pilulas de iodurelo duplo de ferro e de
quinina de Itebillon, os Mdicos aconselho
igualmente o Xarope d iodure duplo de
ferro e de quinina do mesmo aullior para as
pessoas que nao goslao de medicamentos sob for-
ma pilular e os meninos. Este xarope nao lem
como o xarope 'iodure de ferro, o inconveniente
de alterar-se c de se nao poder conservar.
Peca-se o folhcio que se d de graca em casa
dos pliarmaceulcos depositarios.
Para-se eviiarem falsificacSes, exija o com-
prador em cada frasco de Pilulas ou Xarope a as-
signatura do inventor.
Depsito geral em Paris, pharmaca Rebillon,
442, ru du Bac,e em lodas as boas pharmaciai
de Franca a dos puizes esirangeiros, etc.
Ja
Pelo
T
os dias, das 6 horas em
- Existem por alagar duas casas na ilha de diante, advertindo que o mais assciado e bem fei-
VenJose um cabriolet patente, de dnas ro-
das, muito leve, com arreios, sendo tudo nevo e do (xavatinhas para ditas a 15 e 15500
melhor gosto ; os pretendentes tenham a bondade Imperatriz n. 56..
de vir examina-lo nacocheira do fallecido Malvei- Soutcmbarque da Arara a 85 e 10f5.
ra, na ra do Imperador, c traiar no escriptorio Vende-se soutembarques de cores para senhoras
do agente Almeida, na ra da Cadeia do Recife a 85, 105 e 125, ditos de grosdenaple pretos linos
snrveie
to possivel : no bem contiendo caf dos Arcos.
* asa para alugar na ra d Crespo.
Aluga-se a principiar em Io de Janeiro prximo
futuro o sobrado de tres andares da ra do Crespo
n. 9 : quem pretender, dirija-se ao estabelecimen-
to da I >ja do mesmo sobrado, ou uo de n. 13 da
mesma ra.
Henifica, tendo commodos para familia, banho na
porta, ele. : a tratar na ra larga o Rosario nu-
mero 36.
Aluga-se o sobrado de um andar e sotao da
ra de Aguas-Verdes n. 27 : a tratar na padana
da ra Direlta n. 8i.
O abaixo assignado fa/. setenta ao publico,
que em dala do Io do frrente enlrcgou a sua ta-
berna sita wa cidade de Olinda. ra de S. Rento,
aos seus credores, para salisazer snas dividas, 1 '^J^S'SS! "SE TE' *!'" u
eoocettendo-bo bcenca seus credores Mear de cail \ POrtaBeb vloda da Bthia na ra
zefro o abaixo assignado ; cojo disfalque de sua
casa foi proveniente de caixeiro esocio que ad-
mettio em sua casa, e esteve por espaco de seis
mezes incmplelos na posse do mesma, cujo socio
Jos Bentu l.'beiro comprara e venda livremente.
Domingos Jos Gmes de Macado.
Precisa-se de urna ama que saiba engommar i
c fazer a rozinha, para urna casa de pouca fami-!
lia, prefere-se captiva : na ra do Aragao n. 26.
numero 48.
O vr. Jos Antonio Floresta Bastos esludan-
te da faculdade de direito tem urna carta de im-
do Crespo n 23.
Preci>a-se de um pequeo para caixeiro de
taberna, dos chegados ha pouco : no largo da Ri-
beira n. 23.__________________
Quem tiverpara alugar urna casa de dous
andares as ras do Imperador, Crespo, Cruzes,
Queimado, larga do Rosario, pateo do Livramento,
dito do Carino, e ra .Nova, qneira ter a bondade
preferir aluga-la ao esrrivao Silva Rege, que tem
muita precisan; se porm a pessoa que ti ver a
dita casa quizer fazer urna troca com o sobrado
n. 93 da ra Velha, de um andar e solao, qu->
bastante grande, tambero se fra : a tratar com o
mesmo esrrivao na casa da ra Velha, ou na ra
do Imperador n. 71.
ffernce-se um moco portuguez para caixei-
ro de qualquer estabelecimento, ou para tomar
conta de alguma casa por balanco, dando fiador a
sua conducta : quem precisar, dirija-se a ra dos
Quarleis n. 14, ou annuncie por este Dirrio.
Tendo desapparecido um saque da quantia
de 1:4445600 aceito pelos Srs. Rnbcrt Lightbon e
C. e sacado pelo Sr. Jos Luiz Pereira Lima J-
nior (da Parahiba) a favor de Alves Hambtirger&
C, cujo saque se venceu em 24 do corrente; te-
mos prevenido aos mesmos senhores aceitantes o
nao pagar seno ao proprio dono, Alves Hamburger
& Companhia.___________________
O abaixo assignado lem tratado a venda de
sen estabelecimento de moldados na ra d<> Impe-
rador n. 81, livre de qualquer dehito contrahido
para o mesmo e>tabeleeimento : quem se oppozer
a dita venda annuncie por estes tres dias; lindos
os quaes o comprador ticar isento de qualquer
responsabilIdade. Recife 28 de outubro de 1864.
_________________Samuel Hallidajr.
Compaahia Arfe.idade de
seguros martimos e ter-
restres estabeleeida no
Rio de Janeiro.
AGENTES EM PEPNAMBfCO
Antonio Luiz de Oliveira Azetedo & C,
competentemente autorisados pela direc-
tora da companhia de seguros Fidelida-
de, tomam seguros de navios, mercado-
ras e predios no seu escriptorio ra da
Cruz n .1.
Rna da Senzalla Nova n. 42.
Neste estabelecimento vendem-se: tachas de
ferro coado libra a UO rs., idem de Lo*
Moor lihra a 420 rs.
Miiinos com rodas, pa lentes.
Moinhos grandes com rodas, patentes, e afianza-
dos pelo fabricante para moer caf, e proprios pa-
ra refinacao por serem de especial qualidade e de
todos os tamaitos : vendem-se nicamente no depo-
sito da ra da Cadeia, loja de ferragens n. 56 A,
de Bastos.
Vende-se e aluga-se a casa n. 36 na ra da
Matriz da Boa-Vista : a tratar na mesma casa.
a 205,255 e 305, capas preas para dilas a 205,
255 c 305 : s na loja e armazem da Arara,- ra
da Imperatriz n. 56.
Piano
Precisa-se de urna casa com pronorefies de-
centes para habilaco de pequea familia ; prefe-
re-.-e no bairro da Boa-Vista ou immediaQoes ; nao
se duvida pagar bem : a tratar na ra do Viga-
rio n. 9, primeiro andar.
Oflereee-se urna pardinha livre e solteira pa-
ra trabalhar de. costureira em casa de qualquer
modista ou familia, danno algum tempo se for pre-
*"'-sp rna
1 >
ciso para praticar : quem prw'j
do Mondego n. 2. 011 annnru- para ser
Precisa-se aiu^i um. ZcZTJTi ^33____ .,-
znhar, engommar e vender na ra, seudo de boa
j conducta, paga-se bem : na ra das Cruzes n. 36,
I primeiro andar.
Precisare de um auiassauor que ca-
lenda du trafico : na padana da ra Real
n. 25.
m
Precisa-se de um amas.-ador : na pauaria em
Santo Amaro atraz da fuodicaudo Sr. Starr.
Precisa-se de um furueiro: na ra larga do
Rosario n. 16, padaria.
III0
t&* O Sr. relojoeiro Caetano Moreira
Fontes queira entreirar-me o meu relogio
de ouro para algibeira que recebeu para
limpa-lo a mais de um anno.
Marcelino Jos Lopes.
Caixei o.
Na ra da Madre de Dos n 16 se dir quem
precisa de nm pequeo, dos ltimos chegados para
caixeiro de loja de fazendas, nesla praca ; prenra-
se que j tenha alguma pratica.
Alves Cuuiinho .\ Branda.', pedem a todos
os seus credores para que apresentem snas contas
no praso de tres dias para serem conferidas : na
ra do Amorim n. 46 armazem *de Joaquim Fran-
cisco da Silva Jnior.
Aluga-se urna casa na rna da Saude do Poco
da Panella, por anno ou por fe.sta : quem o pre-
tender, dirija-se a taberna n. 27 da rui larga do
Rosario.
RIVAL SEM SEGUNDO
Ra do Queimado ns. 49 e 55, loja de miudezas
de Jos de Azevedo Maia & C, est continuando a
vender multo barato, pois seu genio dar a fazen-
da por todo prego a vista dos cobres.
Cartas de alliuetcs francezes da melhor qualidade
a 80 rs.
Grosas de peonas de ac inglezas da melhor qua-
lidade a 640 rs.
Caixas de clcheles francezes de superiores quali-
dades a 40 rs.
Grosas de botos de madreperola muito finos a 560
e 640 ris.
Carreteis com 4 a 5 oitavas de retroz preto fino a
640 rs.
Resmas de papel de peso liso muito superior a
25000.
Grvalas da liga e de outras muitas qualidades a
500 rs.
Caivetes para penna com 3 folhas fazenda boa a
! 800 rs.
Duzia de boioes branco para casaveques de senho-
1 ra a 100 rs.
Pecas de fita de cs eslreitas cora 9 varas garan-
tidas a 320 rs.
O Expositor Portuguez para os meninos a prender
a ler a 800 rs.
Os segredos da natureza para os meninos a pren-
der a ler a I5OOO.
Cartilhas da doulriua christaa, Gnas e superiores a
320 rs.
Pentes finos de marfim a 15000, 15200 e 15500.
Pares de luvas de seda para homens e senhoras a
500 rs.
Gollinlias para senhora o melhor que ha a 320 e
500 rs.
Frascos com superiores banhas a 240, 320, 500 e
15000.
Livros que serve para assentar roupa, pelo diminu-
to prego de 160 rs.
Capachos redondos muilo finos a 500 rs.
Cordao branco para espartilhos muito superior, a
vara a 20 rs.
Carritis com 150 jardas de linha branca a 60
ris.
Cartoes com 200 jardas de linha branca garanti-
das a 60 rs.
Grosas de pennas de ac superiores a 500 rs.
Varas de franja branca e de cores larga para loa-
I Ihas a 160 rs.
Pares de botoes de punho, oh que pechincha a
pelo anbade pacal, da dwcese de pans 120 rs.
Obra interessaatissima para leitura as escolas Tinteiros de vidro com tinta a 160 rs.
primarias. Ditos de barro com superior tinta a 100 rs.
Comeca da creadlo do hor". '- e conclue na vo- Grosas de botoes de louca prateado muito linos a
cacao de S. Paulo. I 160 rs.
E' escripta com a maior consigo e clareza, e a Tesouras para costura superior qualidade a 500
traduegao de urna penna amostrada. ris.
Yrm prehencher urna (acuna muito sensivel as Escovas para limpardentes, superiores a 200 rs.
eseolas, para as quaes nao havia um livro, como o Caixas com superiores phosphoros de seguranga a
de que se trata. 160 rs.
A impressao limpa e correcta, e adoptada ao Caixas com 100 envelopes o melhor que ha a 640
destino do livro. r ris.
Vende-*e na typographia da ra dr Imperador Caixas com 20 quadernos de papel amizade, muito
n. 15, defronte de S. Francisco, a 15 cada exem-1 fino a 600 rs.
piar encadenado. Quadernos de papel pequeo muito fino a 20 rs.
de ('.timier. pliarniaceiiliro
do Faiihnurij Monimarlr 21.
Hll
Falla de apetite.
Ouro-Prelo, 24 de fetereiro de 18Gi.
Sendo eu affectado do (gado ha mudos
annos, e ltimamente soll'i i falta de apetite,
boje dou gracas a Deus por achai-mo sao
e perfeito com o uso das pilulas catharticas jecto de numerosos relatnos scieDlificos"e
prorcssii
Paris, na
Este oleo d.' um c/u iro agradavel, e de
um sabor assucarado o nico que nao ten
nem o gosto, nem o cheiro do pe.re Ob-
do Dr. A ver.
Amonio Bento Vieira.
mdicos, osle mdicamente que goza era
Franca de um successo tao raro como bem
merecido, i1 receilado diariamente pelos
principar* mediros dos hospitaes de Paris.
0 OLEO DK FIC.VDO DK BACALHO DESINFECTA-
DO ferruginoso cmpiega-sc com os maiores
successos as molestias em que se empresa
o oleo quaudo siio acompanhadas de dibili-
dade e atonta.
Deposito geral em Pernambnc ra da
Cruz n. 22 em casa de Caros dV Barboza.
Vende-se um piano de mesa em perfeito estado
e boas vozes : na ra da Cadeia do Recife n. 45,
esquina da rna da Madre de Dos.
Vndese um preto de 25 annos, pedreiro, e
sem achaques, e um muleiue do 14 anuos de ida
de, muito linda fk'ura : a tratar e ver no paleo do
Tergo n. 9, sobrado. ________
Cintos largos.
A Aguia Branca constante as novidades de mo-
das, foi quem primeramente expoz venda esses
bonitos e moderno- cintos largos e tem continuado
a recelie-los, como agora mesmo acontece por esse
ultimo vapor, cujo bello sorlimeuto se faz notavel
pelas differentes qualidades, e variedade de gostos,
os quaes tem geralmente agradado : comparegam,
pois. os apreciadores do bom, munidos de dinlteiro,
que serao satisfaeloriamente servidos : na roa do
Queimado, loja d'Aguia Branca n. 8.
Typographiu Liberal
Vende-se a typographia do Liberal : a tratar
com o Sr. Francisco de Paula e Silva Lins, na ty-
pojiraiihia Universal, oa com o Sr. Leodegario An-
tonio de Oliveira na rna das Flores n. 3.
Vende-se a casa terrea n. 13 da ra do Ro-
sario du Boa-Vista, boa para qualquer estabelecl-
ra nto : na ra do Queimado n. 35 lhe dirao quem
a vende. _______ _____^^
Vende-se um casal de burros muito gordos e
mansos, chegados liontem de Lisboa na barca Be-
bedoura : na ma da Cruz n. 1, escriptorio de An-
tonio Luiz de Oliveira Azevedo.
Biblia da Infancia,
ATTENgflO.
Consliparao, dures de cabera.
Ouro-Prelo, 28 de marco de 18()i.
Atiesto que aohando-me atacado de urna
forte constipaco que Irouxe-me dores por
todo o corpo e na cabeca, soffri horrivel-
mente por espaco de qualro dias; ento
um amigo aconselhou-me que tomasse pi-
lulas atbarticos do Dr. Ayer : com ellas fia
quei sao e completamente restabellecido em
tres dias, de sorte que estou no llirrae pro-
psito de aconselhar o uso das .litas pilulas | Vende.Sfi |abprna r& fc |m
a todas as peSSOa que torem affectadas de Uiua das melhores da roa, a qual vende um d.a-
consiipaces. rio certo, e tem commodos independentes para fa-
Ac.OSTlNUO Josk DA Sll.VA, negociante de fa- milia na mesma se troca um oratorio com qualro
~.inioc i imagens : os pretendemos l acharao cum quem
lllu,ls- ______________ traiar.___________^_________
lrrilacao do estomago. fia I de Lisi, em podra
Ouro-Preto, 29 de marco de 1864. desembarcada homem de bordo da barra Bebe-
Attesto e juro, se necessario for, que. sof- douro : vende-se por todo o prego no escriptorio
frendo ha muito tempo excessiva irritaco de Manoel Ignacio dOliveira & Filho, largo do Cor-
de estomago, pouco apetite e difficil diges- p '. ---------------------------
to, d'ella tenho experimentado sensiveis! J OcllillClia.
melhoras depois que tenho feilo uso das pi-!
lulas calharlicas do Dr Ayer.
Antonio IIkumoc.knks Pereira Rosa.
Lombrigas.
Ouro-Preto, 28 de marco de 1804.
As pilulas do Dr. Ayer (catharticas
Chapeos de castor preto a
fi&OdO ris
na ra do Queimado n. *3, para acabar, grosde-
; naple de cor para vestido de senhoras c meninas
i a 15500 i: L5280 ; na ra do Queimade, esquina
(que volta para a Congrcga<;ao,
O abaixo assignarlo vende
. o sitio que lem nc>
ram empreadas com grande vantagem por l lugar da Torre por rnmmudo preco. o qual offe-
mim em Ulna menina de dez annos, (iue; n;re commodi.lade para se morare passar a festa.e
sollria de vermes intes.inaes, notando^^o^^nrv^^iJSSS^
que os symplomas que entao apresentava tem t o banho a porta, e ter pono franco para
eram de molestia bstanle perigosa. embarque e desembarque ; a tratar com o mesmo
Raymundo Nonato S. dk Tiiiago, pharma- abaixo a>sinado, ra do Imperador n. 12.- los
ceutlCO Mariano de Alhuquerque.___________________
Taberna.
Vende-se a taberna do becco do Pocinho r. 33,
esquina da Concordia, muito bom local : a tratar
na mesma.
Nevralgia.
Urna caria do II Im. Sr. Francisco Al va-
renga de Azevedo.
Vende se um casal de burros muito gordos
Ha mais de sete annos que sollria dores JB5, f^J- -g^J ^c\^Z
no hombro e as costas, tomei urna inlini- i Antonio Luiz de Oliveira A evedo 4 C.
dade de remedios sem achar alivio algum. jr~r .
(. abrwlet
Vende-se ura cabriolet americano cm muito bom
estado de n>o, sem arreios : na cocheira da ra
do Imperador n. 43. ___________
Dr, angustia, tormento sao palavras for-
tes, porm nao exprimen) o que tenho sof-
frido: ltimamente tomei as pilulas ca-
tharticas do Dr. Ayer. S faz oito dias, e es-
tou completamente restablecido ; ha tres
dias que nao sinto a mais leve dr no hom-
bro nem as costas.
Estas pululas acham-se venda as prin-
cipaes boticas e drogaras do Imperio, e no
Rio de Janeiro, ra Direila n. 15.
Vende-se em Pernamhueo:
na pharmaeia franceza de
P. MAURER & C.
RA NOVA N. 18.
A (bnm.
J. Falque previne os cus numerosos fregnezes
que elle acaba derecelier pelo ullimo vapor fran-
cez um esplendido snrtimenio de albuns para re-
tratos, de diversas qualidades e costos, sendo paca
20 al 200 retratos e de 25 605 gradualmente.
Albuns pequeo* proprios para meninos de 12
36 reir inhos e de 15 15600.
Albuns para desenlio de diversos lmannos e
gostos de 55 305.
Livros de missa, de tartaruga, madreperola t
raarfim. por preces razoaveis.
4 Rua do Crespo 4
J



Diario de Pernambuco segunda felra 3 i de Outubro de 1801.
RA 1IO gUEIitlAIlO IX. 45.
Passand o becco da Congregado segunda casa.
mmm
NOF1DADE
Pcreira Rocha & C. acabara de abrir na ra do Queimado n. 45 um armazem de molhados denominado Clarim Commer-
cial, ondeo respeitavel publico encontrar sempre um completo sorlimento dos melbores gneros que vera ao nosso mercado os
quaes sero vendidos por precos muito resumidos como o respeitavel publico ver pela tabella abaixo mencioncda; garante-se obom
peso e boa quaiidade dos gneros comprados neste armazem.
Arroz do Maranhao, India e Java a 60, 80 e Peras seccas muito novas a 600 rs. a libra. Cevadinha de Franca muito superior a 220 tora^eArenS^e'edlte'MMndo1: ditos
Grande liquidadlo.
Rua da Imperatriz n. O.
Luja de fazeudas do Pavo de Gama k Silva.
Acha-se estu estabelccimcnto completamente
sortido de fazeodas inglezas, francezas, allemaas e
suissas, proprias tanto para a praca como para o
matlo, promcttendo vender-se mais barato do (jue
em outra qualquer parle principalmente sendo em
porgo, e de todas as (aseadas do-se as amostras'
dexando flcar penhor, ou mandam-se levar em
casa pelos caixeiros da loja do Pavo.
As cliilas do Pa>o.
Vendem-se chitas inglezas claras e escuras pelo
barato prego de 240, 200 e 280 rs. o covado, tintas
seguras ; ditas francezas de cores seguras a 320.
348,360, 400, 440, 480 e 500 rs. o covado, fazonda
muito superior e bonitos padroes : s na loja do
Pavo.
As lazinhas da eiposico do Pavo.
Vendem-se lazinhas as mais modernas que
tem vindo ao mercado, proprias para vestidos e
soutembarques por serem lisas e de cores muito
delicadas 560e500rs.; di las lisas com um lustre
que parece seda 640 rs. o covado, ditas com
quadrinhos de seda 500 rs. o covado, s para aca-
bar : na loja e armazem de Gama Imperatnz n. 60.
Os vestidos do Pavo.
Vendem-se os mais modernos cortes de vestido
de la, que vieram pelo ultimo vapor, com ricas
100 rs. a libra, e 10800, 20600 e 30O0
a arroba.
Ameixas francezas em latas e era frascos a
10200 0 10600, e em frascos grandes a
26500.
dem era caixinhas elegantemente enfeiladas
com ricas estambas no interior das caixas
a 10200,10400, 106OOe2>.
Amendoas com casca muito novas a 280 rs.
a libra.
Alpista a 160 rs. a libra e a 40600 a arroba.
Azeite doce francez mnito fino era garrafas
grandes a 960 rs. a garrafa,
dem de Lisboa a640 rs. a garrafa.
Araruta verdadeira de matarana a 320 rs. a
libra.
Avellaas muito grandes e novas a 180 rs. a
libra.
Biscotitos inglezes de diversas marcas a
1030' rs.
Bolacbinhas de soda, latas grandes, a 20 rs.
a lata,
dem inglezas muito novas a 30000 a barri-
quinhae a 200 rs. a libra.
Banha de porco refinada a 440 rs. a libra e
em barril a 400 rs.
Cha hysson, huebin e perola a 10600, 20,
20500, 20800 e 35000 a libra,
dem preto muito superior a 20000 a libra.
Cerveja preta e branca, das melhores marcas
que vem ao mercado, a 500 rs. a garrafa
e 50800 a duzia.
Cognac inelez fino a 90^ rs. a garrafa.
Conservas a 720 rs. o frasco,
dem, s de pepino, a 72" rs.
dem, s de azeitonas, a 750 rs.
Charutos dos melhores fabricantes da Baha
e especialmente da fabrica imperial de
Candido Ferreira Jorge da Costa a 10800,
200 10, 20200, 20500, 20800, 30000 e
30500 a caixa.
Caf do Rio muito superior a 280 e 320
^ rs. a libra e 83500 a 80800 rs. a arroba.
Cartes de bolinhos francezes muito novos e
bem muito enfeitados a 700 e 600 rs.
Cbouricas e paios muito novos a 800 rs a
libra,
Painco a 200 rs. a libra. rs. a libra.
Polvo secco muito novo a 400 rs. a libra. Cevada a 80 rs. a libra.
Presuntos de Lamego em calda de azeite e Ervilhas portuguezas a 640 rs. a lata.
muito novo a 640 rs. j dem seccas muito novas a 200 rs. a libra.
Queijos flamengos do ultimo vapor a 20800 Figos de comadre e do Douro em caixinhas
dem prato. de oito libras e canastrinhas de 1 arroba a
dem londrino chegado no ultimo vapor a' 10800, 50500 e 280 rs. a libra.
900 rs. a libra. Farinha do Maranhao a 160 rs. a libra.
Sal refinado em frascos de vidro a 600 rs. dem de trigo a 120 rs. a libra.
com listas de seda e tambem com barras e enfei
tes para o corpo, por prego mais barato do que em
outra qualquer parte, e se quizerem urna prova
do que se diz, mandem ver a loja e armazem do
Pavo, roa da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Os vestidos Mara Pia. S o Pavo (80000).
Vendem-se os mais lindos vestidos Mara Pia
de lazinha transparente com listas, e palminhas
de seda pelo barato prego de 8* cada corte : s
na loja do Pavo rua da Imperatriz n. 60, de Ga-
cada um.
Sardinhas de Nantes a 300 rs.
Sag muito alvo e novo a 260 rs. a libra
Tuucinho de Lisboa a 320 rs. a libra.
Tijolos de limpar facas a 140 rs.
Vellas de carnauba pura a 360 rs. a libra.
dem stearinas muito superiores a 60 0 r
libra.
Eigos em caixinhas ermeticamente lacradas
a 10600.
Vinho do Porto engarrafado o melhor que
ha neste peero c de varias marcas, como
sejam : Velno de 1815, Duque do Porto,
Madeira, D. Pedro, D. Luiz I. Mara Pa,
Bocaue Chamisso e outros a 800, 900 e
10000 a garrafa, e era caixa com urna du-
zia a 90000 e 100000.
dem em pipa. Porto, Lisboa e Figueira a
480, 500e 560 rs. a garrafa e 30, 30500
e 40 a caada,
dem branco de Lisboa muito fino a 500 rs.
a garrafa.
dem de Bordeaux, Medoc e S. Julien a 700
e 800 rs. a garrrafa, e 70000 a 70500 rs.
barcada de pouco a 900 rs. a libra, e da
de segunda quaiidade a 800 rs.
dem francez muito nova a 640 rs. a libra,
dem de tempero a 400 rs.
Maca de tomates em barril a 480 rs. a libra,
dem em lata a 640 rs.
Marmelada imperial dos melbores conservei-
ros de Lisboa a 60 i rs. a lata.
Marrasquinho de Zara, frascos grandes, a
800 rs.
dem regular a 500 rs.
a duzia. Macas finas para sopa: estrellinha, pevide,
dem Morgauxe Chateaulumini de 1854, a 10 rodinha a aletria a 600 rs. a libra e a 40
l a caixinha com 12 libras.
: Nozes muito novas a 160 rs. a libra,
e Peixe em latas preparado pela primeira arte
de cozinha a 10 a lata,
j Paliios de cientos a 160 rs. o maco.
ma & Silva.
Genebra de Hollanda verdadeira marca VI) As caisag do Pavo a 240, 280, 300, 320 e
a 560 rs. o frasco e 60200 a frasqueira. 360 rs.
dem em garrames de 3 e 5 galoes a 50500 S o Pavo vende as finissimas cassas persianas
e 70500 cada um com o garrafo. LT'T,0 de,laa'cora cr?s jxas' .*2SP lL0f&
r.,v,, Jnn rc ..'j./ift vado ; ditas francezas muito finas a 240, 280, 300
Gratxa a 100 rs. a lata e 10100 a duzia. e 32o rs. o covado, isto para acabar: rua da
Licores muito finos a 700 rs. a garrafa. (Imperatriz, loja de Gama & Silva.
dem, quaiidade especial em garrafas muito I Os madapoles do Pavo
grandes, a 10800 a garrafa. Vende-se peca de raadapolo Infestado com 12
dem em garrafas mais pequeas a 800 rs.' jdas,cada PeSa Pe'obarat PreC de 4*, 4*500 e
dem em garrafa forma detrae ro.has de ^^^S^TO^qS^
vidro, a IjjOOO, so a garrafa vale O di- leva urna etiqueta com o Pavo pintado para nao
nheiro. haver duvidas nem engaos : isto previne o Pa-
Manteiga ingleza perfeitamente flor, desem-1 >de Gama sjva-
AGll
& */ m
a garrafa,
dem muscatel a 800 rs. a garrafa.
Vinagre de Lisboa a 200 rs. a garrafa
I200rs. a caada.
Kirsk garrafas muito grandes a 10800 rs.
Alm dos gneros cima mencionados te- dem de dentes a 120 rs.
mos grande porc3o de outros que deixamos dem de flor a 200 rs.
de mencionar, e que tudo ser vendido por Amendoas confeitados a 900 rs. a libra,
pecas e carnadas, tanto em porces como I Doce de goiaba em latas o melhor possivel a
retalho- 20 e em'caixan a 640 rs.
Quem comprar de 1000000 para cima te- Palitos do gaz a 20200 a groza.
r o abate de 5 por cento. I Passas muito novas a 480 rs. a libra.
Bramante de linho do Pavo
2j|, #400. 2000.
Vende-se o melhor bramante de linho puro com
dez palmos de largura por preco muito commo-
do, por tpr de acabar a factura, a vara por
25200, 2*400, e 2*600 ; s o Pavo : rua da
Imperatriz n. 60 de Gama & Silva.
Panno de linho do Pavo.
Vende-se panno de linho com 4 palmos de lar-
gura proprio para lences e toalhas de mo pelo
baralissimo preco de 640, 720 e 800 rs. a vara, al-
godaozinho com oito palmos de largura proprio
A len dio
O Vigilante est alerta, nao Ihe era permitlido
deixar passar desapercebido sem que nao dsse o
sen canto, afim deannunciar ao respeitavel publi-
co o grande sorlimento de galanteras do melhor
goslo propriamente para qualquer mimo, que aca-
ba de chegar oeste ultimo paquete, assim como
limites outros objeclos que recebe por diversos na-
vios, tanto de sua conla como de consignago que
est resolvido a vender por precos muito baratos
para vender muito c ganhar pouco, e dar extracto
o grande deposiio que ten, que espera merecer a
prolergo do respeitavel publico empregando para
isso todas e as melhores diligencias para que fi-
quern satisfeitos; islo s no Gallo Vigilante, rua do
Crespo n. 7.
Rices porta-joias.
Cofre de muito gosto por 16*000
Cestinhas transparentes forradas de ma-
dreperola por 18*000
Lindas jardineiras. 10>(>0 Ricos cofres com enmapheu. I0*0()(
Lindas cajxiohas com pedras brancas. 10*000
Lindo balo com calungas dentro, tam-
ben) para joias. 165000
Tambaler para ditas. 9*000
Cestinhas ditas. 6000
Cosmorama ditas. 65000
L'rnazinhas. 6*000
S no Vigilante, rua do Crespo n. 7.
Ricos pona bouqueles de diversos gostos e pre-
cos; s no Vigilante, rua do Crespo n. 7.
Ricos sin tos
com bolcinhas ao lado, a 10*, 12* e lo*, ditos sem
bolga porm do mesmo gosto, a 2*500, 3*. 35500
4*000.
Ricas fivellas avahas parasinto, o melhor que se
pode encontrar, a 1*500, 2*, 25500 e 3* o par;
s no Vigilante, rua do Crespo n. 7.
Cabazes on cestinhas.
At quechegaram as desejadas cestinhas ou ca-
bazes para meninas trazerem no brago, o mais rica
possivel a 2*500, 3*500, 4*, 5*, 7* e 10*; s no
Vigilante, rua do Crespo n. 7.
Pentes.
rua do Vueimade n. b
ItECEBEf:
Ronilas caixinhas de madeira envernisada?, fcn
linas perfumar!.
Outras de papellao de diversos untando e igual-
mente Lonila.o, lambem com perfumaras.
Luida* cestinhas de vidro com ditas.
Caixinhas imitando tartaruga ei ni ditas.
Hitas com 6 e 12 frssfloiohot de rli Iros.
jectos para baptizados.
A Aguia Brama, na rua do (Jueimailo n. 8, aca-
ba de receber os seguintes objeclos para tapuja-
dos :
Bonitos e bem bordados vestuarios de cm-
biaia.
Diteee modernos ekapotJDBM dcsnim e tMTM
bordadas e enfeiladas.
Sapatinhos desella emerina mu,o Um ter-
dados.
Meias de seda e lio de Escoca, brancas e pin-
tadas.
Toucas e sapatinhos de la, obras muito t;:n
fcilas.
Bonitas caixwkas
coiii msica c sem el'a p.ira (oslara, e
oulr.is rom arraujits \ma t^rba.
A Agu;a r.i.-iiii.i receben wanumt um Hk
sorlimento de bonitas caixinhas o m cusir a ara
ella para costura, v outras ci.ni o^ arFMJM nires-
-.irn- para barba : asim, i" is, ojatm rasnaatiew
com dinhero est habilitado a compra-lo> m prr-
eii cuii.ii,i-iin : iia rua do >, '< )* da Aguilt
Branca n. 8.
Finos e aromticos pos de
arroi
Em bonitos vasos de pedra. pi.rcellanadrnrsda,
vidro e madeira, estes rom o rnmnHrMe llnrrl 9
sem elle, cni latas de potes de papellao, wnen rode-
dle de superior quaiidade e af radaveis rl lina,
Emquanto ao preeo, nao se assu>ie o enmaran r.
comprela com dinhero e ser bem ser'id, 1:3
loja da Aguia Branca, ruado Queimado n. 8, tnrfe
tambem se vendem separadamente M pinrcis.
A AGUIA BRANCA
vendendo reloirios.
Como nao privativo a Aguia BfMra Mtia
est vendendo muito bon e bonitds re |m s pnHI
mesa e parede, por presos commodus. por wa r.n-
vm a lodos apmveiiarem a ocra.-nio t \ K.vertm-
%c desse objeelo sempre necessario rni casa. F: a
porm reservado para os retaja iros 1 eef ir ,-b#
algumdia qualquer delles vi-Mha a pn-.-isar, peta
que isso nao rhga para o bico da Aguia Rr.i.ca,
da rua do Queimado n. 8.
fan has finas
Neste artigo tem um grande sorlimento, tanto
para alizar como para atar cabello, os mais lindos
para lences, pelo baratissimo prego de 1* a vara, que se pode desejar, assim como de arregagar ca- Cffi copos, latas e SOUptir 111!;^ c cd)
assim como tem o melhor algodaozinho tanto em oello, tanto de borracha como de tartaruga comen-1 finarn
largura como em corpo, proprir- para lenges, ca- feiles e sem elle para menina; s no Vigilante, rua n "...
misas de esclavos, etc., etc., preco muito commo- do Crespo n. 7. .A Agnia Branca sempre cuidadosa cm itm >tr-
do vista da fazenda; s o Pavo : rua da Im- Mais leques ,,r ,a Ua bt''""".. manfu v,r e vattni
peratriz n. 60, de Gama & Silva. I mh nonnonn *t0u iJS *a c,n^.i ~ -. refe,"'r na m' !nor occasiao h .1. s. *,h 1 ranas
Algodaozinho com
com pequeo deleito,
t^d^anaa^OOOris:^^
e .1,800 Wm'SS2SSSSi& r10 ,,,i,r?'0 pr,,^de ^*SUSFS*Z 'ETJSZ X
le algodaozinho por terum pe- Mnta ^,0 bonitos UmbemB; |ejl0 as sen.ioras.. e cm ,a. aeermnm
MACHINAS D1PATENTE
de ti-abalhar mo para
de^caro^ar afgodo
---'" F.BICADAS
Por Plant Brothers & C.
mi) \ N
Vende-se pega de .
qoeno toque de avaria, mas que esta em bom es- j ?J*?? -. e -' lef'ue,s _"e cnara0
lado, pelo barato prego de 4* e 4*500 a pega ; s
o Pavo : rua da Imperatriz n. 60 de Gama &
Silva.
Os guardanapos econmicos do Pavo e s do
Pavo
Vendem-se os mais lindos e modernos guarda-
napos econmicos e todo linho, tanto para as casas!
de familia como para hoteis, botequins, etc. etc.,, Tambem chegaram as liguinhas estreilinhas de
pelo baratissimo prego de 35 a duzia, isto s na. borracha qne as senhoras tanto precisam para se-
loja do Pavo rua da Imperatriz n. 60, de Gama! BUrar manguitos por ser muito commedo c r
lambem
por 4*. tudo isto para acabar, perdendo-str tai-
vez 80 por cento: SO no Vigilante, rua do Crespo
n. 7.
Pulseiras.
Lindas pulseiras de contas e de missanga, cores
muito lindas e de muito gosto a i* e 15200.
Para segurar manguitos.
& Silva.
Os &outeniba?ques fio Pavo
9 el$.
V^jem-se os mais finos soutembarques
tec
res p,
tos
na
dall
quei
GRANDE E SUMPTOSO ESTABELECIMENTO
DE
.\OVOS K ESCOIilIIDOS GNEROS
TANTO EM GROSSO COMO A RETALHO
OO RUI NOVA--GO
1 itlma casa junto a ponte da Hoa Vista.
----------------------------- -7-1-----------1--------------------
DAS PALAVRAS.
duaspessoaspara
o tralalho; pode
descarogar urna
t Ccsse ludo quanto a antiga masa canta
Que outro valor mais alto se alevanta.t
Acha-se a disposigo do resneitavel publico este grande e magnifico estabeleci- Hmpct, Pr dia
ment de molhados, talvez o primei-o e nico hoje existente em sua especialidade, por- nn?s1m(1esmoLlerm,Lar?nVeDdcr uni be,,issimo.v,v
1 .11- l porque pode fazer mover seis destas machinas
.jue o maior capricho de maos dadas com mais apurado gosto de abrir um estabeleci- mencionadas para o que convida-se aos Srs.
ment modelo promovern) a escolba dos mais superiores gneros do nosso mercado, agricultores a vircm ver e examina-lo, no arma-
que por serem comprados em grande quantidade e pagos quasi todos a dinhero a vista *cm de algodo, no largo da ponte nova n. 47.
deu lugar a obtencjSo de vantagens, que repartidas como viio ser pelas pessoas que se
dignarem de honrar-nos com a sua fregosla, alentamos a doce esperanza de agradar a \
todos, nao s pelo emprego das maneiras condescendentes e delicadas de que somos ca-'
pazos, como pela pratica da promessa que fazemos de vender polos pre;os quasi do pri-^
raeiro custo o nosso magnifico sorlimento.
Pesando mnito em nosso animo os meios pecuniarios de que podem despor as
diversas classes da nossa sociedade, asseguramos aos abastecidos da fortuna que achanto'
em nosso armazem os melhores e mais esquisitos vinhos, licores, champagne queijo, etc.'
etc etc, equellesque nao podem dispor de grandes recursos, que s compram oneces- conhecidoj como tai, est disonado da fazenda
sario, promeitemos-les servi-los de gneros novos e sadios, escollados ao seu contento. T!^0J5?Pi2! apu.rar dinh,'iro- 'ue,n. lui"
zer venlia ver e traga o cobre, e vera o seguinte :
Vende-se panno de linho adamascado proprio
fc-stas machinas para toalhas de mesa, pelo diminuto prego de 2*300
podem descarogar r5- a vara, guardanapos de linho a 5* a ansia,
Lqoalqner especie'
de algodao sem 1 rua da imperatriz n. 60, de Gama c Silva.
So8" baaJm Pavo.(a a500).
Quem tem baloes por tal prego l
Vendem-se os baloes americanos muilo superio-
res com 20 e 25 arcos pelo baratissimo prego de
arroba "de algo-1 25500 e 45, ditos de 25, 30 e35 arcos com (tas,
do em carogo muito bem armados e tambem tem cores escuras
em 40 minutos, i Pel barato prego de 3*500 cada nm : s na loja
ou 18 arrobas' "J0 Pavo, rua da Imperatriz n. 60, de Gama &
por dia ou 5 ar- \ Silva.
robas de algodo 0 ?'AVAQ VCnde pU';i llllo.
liraP- Vende-se superior setim da China, fazenda toda
de la sem lustre tendo 6 palmos de largura pro-
Assim como machinas para serem movidas por : prio para festldos, capas, paletots, calcas, etc.,
3 descarogam 18 arrobas de algodao pe|0 baratissimo prego de 2*, 2*200, 2*500 e 3* o
covado, cassas pretas lisas, chitas prelas largas
estrellas, manguitos, colarinhos, pnnbos, e enfeites,
tudo preto proprio para luto fechado, e muitos ou-
tros artigos que se vendem por pregos mais em
conla do que em outra qualquer parte por estar
liquidando ;. s na loja do Pavo rua da Impera-
triz n. 60, deJGama & Silva.
As percalas do Pavo.
As mais lindas percalas que tem vindo ao mer-
cado pelo ultimo vapor tem na loja do Pavo pelo
barato prego de 600 rs. o covado ; ditas de listi-
nhas muito miudinhas proprias para vestidos e
roupoes do senhoras, meninos c meninas, pelo ba
barato, a 320 o par; s no Vigilante, rua do 'jres-
po n. 7.
Leques.
Rlquissinios leques de madreperola tanto para
Indo ao mercado, sendo de eaxemra de co-1 S?K?\ ffi K'V^i^i"'? WpES
o din.inutissimo prego de 125 cada um, di- <*e -12* ** so no Vigilante, rua do Crespo
f- mus.imlic|iie pelo diminuto prego de 95, 81 v
!a do Pavo, mas que se nao engancm : rua j rentes
peratriz n. 60, de Gama & Silva. lambem chegaram os nquissimos pentes do concha
Atoalhado do Pavo. J? tartaruga e de massa fina, que se vende por 2*,
3* e a*; so no vigilante, rua do Crespo n. 7.
Caetas.
Biqoissimas canelas de madreperola proprias
toalhas de noa a* cada duzia, na loja do Pavo, | Para 'luaiquer presente, pelo- baratissimo precn de
l*o00 e 2*.
Sapatinhos t mrias de seda.
Riquissimos sapatinhos de seda e de merino en-
feitados, assim como meiaszinbas de seda, gorrazi-
nhas e louqiiinhas para as criaucinhas se baptiza-
rem; s no Vigilante, rua do Crespo n. 7.
Voltiiihas.
Lindas voltinhas de perolas falsas com crtizinhas
fingindo brilhantes, assim como cruzinhas avulsas
e voltinhas, pelo barato prego de I* c 1*200, as
cruzes avuls asa 100 rs.; s no Vigilante, rua do
Crespo n. 7.
(iulinhas.
Saundcrs Brnlhers k G.
X. II, praca do Corpo Santo
RECIFE.
Os nicos agentes neste paiz.
RIVAL SEM SEGUNDO.
Rua do Queimado ns. 49 e 55 loja do Raraleiro
O real do pobre ser recebido com tao boa vontade, como a moeda de ouro do Baralhos de cartas'para voltarete
homem rico.
As pessoas que nos fizerem a honra de entrar em nossa casa, quer seja para com-
prar para seu gasto, ou para negociar, voltarao satisfeitas, nao s pela boa quaiidade dos
objeclos, como pela fidelidade dos precos, e bom acondicionamento.
0 futuro nos justificar.
CAVACO NECESSARIO
Devenios ao respeitavel publico algumas palavras relativas ao pomposo titulo que
adoptamos. Ei-las.
Existindo neste vasto e lorescente imperio um grande partido poltico com a
denominaejo de Liga, parecer o titulo do nosso armazem um gracejo inconveniente,
capaz de fazer zangar a alguns e de desatar o riso-a muitos,
Ria-se quem quizer, porque nos tambem nos riremos mas nao se zangue
ninguem.
O neme urna voz com que se dao a conhecer as cousas. esta a mais
breve, clara e sincera explicaco que, pelo metlmdo repentino, podemos dar.
Mas a quem nao seguir o partido desse systema diremos mais :
N5o oriunlo do Brasil o. imponente titulo do nosso estabelecimento. Foi a
muitas centenas de leguas que apanhamos a nossa Liga.
Na soberba e opulenta Inglaterra houve um rei que instituio a mu henroza or-
dem da Liga. 0 acaso nos fez deparar com a narrac3o desse acontecimenlo, que tan-
to sorprehendeu a corte desse mnnareba. Agradou-nos esta historia e gostando sum-
mamente do trage do cavalleiro da jarreteira, para logo o mandamos desenhar, e col-
locando-o no oito do nosso estabelecimento, temos assim feilo dislingui-lo dos outros
que se assignalaram com mitras e coras.
Honnl solt qui mal j -pense.
muito
200
20
Anda est para ser vendido o sitio da ira-
vessa dos Remedios, na freguezia dos Afogados n.
21, no estado em qne se acha : quem o pretender,
entenda-se com o seu proprietano Caetano Pinto
de Veras, na rua de S. Francisco, sobrado n. 10,
como quem vai p ira a rua Relia.
Knfeltes a Mara Pia.
A loja da Aurora, na rua larga do Rosario n. 38,
recebeu ricos enfeites a Mara Pa dos mais moder-
nos que tem chegado a este mercado; quem quizer
mandar buscar para amostra pode mandar pessoas
com penhor ; assim como recebeu pentes de tarta-
Vende-se nm comomeiro martimo inglez do ruga muito bons, unto para alizar como para bi-
mellior fabricante Charly Frodshan, aSlangando o chos e tambem para regasso ; (-apellas brancas
sea regulamento, por diminuto p-ego : a tratar muito finas, tanto para senhora como pata
na roa tova q. 21, loja de Fraocisco Jos 6er- menina; finalmente lem grande sortimeoto de
mana miadezas : vende-se tudo barato.
finas a
Miadas de liuha froxa para bordar a____
Pares de sapatos de tranga de lodos os
tamanhos e finos a................... 1*000
Massos de superior grampos para cabellos 30
Duzias de palitos de gaz superiores a. .. 200
Libras de ara preta muito superior a... 100
Frascos de superior macag oleo a____ 100
Ritos de dito perola a.................. 200
Ditos de oleo de babosa muito finos a 320
**.............................. 300
Ditos de agua de colonia superior, garan-
tida............................. 4oo
Ditos de banha muito fina a............ 640
Ditos de cheiros muilo finos para o preco
. aris... ......................... eoo
babonetes de todas as qualidades a 60 rs.
160,e............................ 400
Morenos de linha com 400 jardas a...... 80
Carriteis de linha de cores com 200 jar-
das a............................. eo
Novellos de linha de gaz de todas as c-
_ res a............................. 30
Pegas de fitas elsticas com 10 varas pa-
ra vestidos a...................... 240
Frascos de superiores cheiros, pequeos, a 200
Pares de ligas muito superiores e bonitas
aris........................... .. 400
Varas de bicos francezes, superiores a... 40
Opiata para dentes da melhor que ha a.. 1*000
Frascos de agua para dentes, superior a
tudo a............................ 15000
60
200
40
65500
160
40
que as vir dallara de comprar e nao > i*C .. ra
de ler a inscriigo que tao atfciaasinte il 5 ra
e quem quizer ser brm servido i4Nriir-*e ana
do Queimado, loja da Aguia Rranca n 8.
que antam, qne rhoram,
qne fallavt, etc.
A Aguia Branca, na roa do Qneisnade n. fc, .- ni-
trada pelo apreeo que su lu feffMiia r*
oar a essas Loas novidades, manilib vir r : ha
de recebe.1- um extraordinario rotlin-ei to r"i i. ri-
las Linceas, ticjindiin qne fallan, un (iji r-,
v oolras n.nias di ivrj as onali > ( n i -
saiina.-, soldados, aliraoVrei'.Tle.. c to* mi ,' n
vesldas; $fim, <-. aAcnia Braara i ;i a
concurrencia df>s apreciadores do tos, mi de
loe arbaro preres razoveis e teiio -.- i-(,;, sa-
nenle servid s uma vez que r< m|aret'm a; i
le dinhero.
?
ralissimo prego de 500 rs. o covado ; garantem-se' rua do Crespo n. 7.
Rquissimas golinhas e manguitos, o melhor gos-
to possivel, a 2*, 2*500 e 3*; s no Vigilante,
rua do Crespo n. 7.
Enfeilcs para senhora.
Riquosissim enfeites com lago e sem lago e de
outrosy'muilos gostos a 1*, 1*500 e 3* : s no Vi-
gilante, rua do Crespo n. 7.
rancelins.
Lindos rancelins ae cabello para relogio ou lu-
netas, pelo baratissimo prego de 1*500, ditos de
retroz a 200 rs.
Babadinhos enlremeies.
Riquissimos babadinhos entremeios com lindos
desenlie* tapados e transparentes, pelo baratissimo
>rego do 1*200, 1*500, 2* e 3*; s no Vigilante,
as cores por serem do melhor fabricante que as
tem em Paris : isto na loja do Pavo rua da Im-
peratriz n. 60, de Gama Silva.
.4 chitas do Pavo a 8#400 e
2#800 o corte.
Vendem-se cortes de chita com dez covados
2*400, ditos 2*800, com 12 covados; sao chitas
inglezas, mas padroes
assim lem as melhores
tas seguras por precos com modos, a saber : 320,
340, 360, 400, 440, 500 rs. o covado : na loja do
Pavo rua da Imperatriz n. 60, de Gama &
Silva.
Os bordados do Pavo
Vendem-se camlsinhas com manguitos e golli-
nhas bordadas, pelo barato prego de I* e 1*280
cada um, manguitos s 500 rs. cada par, ditos
com golinha a 800 rs., golinhas 100 e 480 rs., de
Cascarrilhas.
Grande sorlimento de cascarrilhas de diversas
larguras, assim como galozinlio e trancinhas pro-
prias para enfeites; s no Vigilante, rua do Cres-
po u. 7.
Fitas.
Grande sorlimento de fitas do diversas larguras
bonitos e tintas seguras ; I e qualidades, por pregos que admiram aos com-
chitas francezas e de tin- j pradores, havendo fitas largas proprias para cin-
teiros que se pae vender a 300 rs. a vara, e pega
de 9 varas a 2*; s no Vigilante, rua do Crespo
n. 7.
Fitas de la.
Filas de laa de lodas ns qualidades, proprias pa-
ra debrum de vestido a 700 rs. a peca; s no Vi-
gilante, rua do Crespo n. 7
Ricos espelbos.
Riquissimos espelbos com moldura douradafe
Pegas de tranga preta liza muito fina a..
Caixas com 4 papis de agulhas Victoria a
Varas de fila preta com colxetes a......
Libras de la sorlida de todas as cores a
Bonecos de choro muito bonitos a......
Caixas de ohreias de massa muito novas a
Varas de franja branca e de cores para
toalhas a..........................
Frascos de oleo Philncome superior a...
Ditos com superior tinta a 320 e.........
Caixas de linha de gaz com 50 novellos a
Enfiadores para espartilho a...........
Duzias de botoes encarnados para vesti-
dos a.............................
80
600
500
800
60
filo a 240 rs. cada golinha bordada, romeira de sem e||a de 8*, 10*, 12* e 14*, assim como com
cassa o de fil muito bem bordadas a 25 cada j celumnas-de differentcs tamanhos a 2*. 3*, 4*, 5*
uma, manguitos que. serven para calcinha de me-: e 6*; s no Vigilante, rua do Crespo n. 7.
ninas a 640 rs. cada par, camisa com manguitos e Ljndos & fi
iLt pTo SSPSVS%. e nfl'a/ouTras i *" e ^"s ,de I*- l
bordadas que se vVndem por procos muito em f>ari* cnfe"e d sala, sendo o melhor posto que aqu
conta :
n. 60, de
C A Agoia llenen, na iba de Qn i >. -
de caixinhas noressarias para cosluia, a<
tem hnhas de diversas quaiidade:. n lf< z. l< < i ra
c outros annnjos precisos, as>im rosan sn -ir la
bordados ou marea, ele, e ladea a nrtfts r m
modos.
BAHS DE TARTARU-
GA PARA COSTURA.
A Aguia Branca na rua do QMinMh n. R, fr-
o bonilos balan cobertos de lailaiuga c deWi
<08 tamanhos, mu proprios para co>tura e JKaa.
CMlMMkC :
para Ungir cabello
A Aguia Branca, na rua do Qaaianas x>. 8, re-
>( Leu essa excellenle tintura para cal. lo ,, I,
fTeito (l rpido e proveiloso, vindo ella o i'sclarecimenlos em noringner. d'uide qaalqrer
|iesoa pode bem conhecer o nada s> an Brar.
Com ochromocone qne serve para batir,
ambem Indrocallitr.china. agua para tingir < al I
los, coloriconio para lustrar os d l< s. em.ln-
mantina para limpar ,-is unha, e callicomfli'a,
in mada de que se \ dc usar s< m recejo nr ,fT- n-
Irr ao cabello preparado. Os prelcndrnlr< ai ba
rao prego razoavcl.
Macliiuas ra descarovar algodao.
Moendas e meias moendas.
Taixas de forro batido, roa-
do e de cobre.
Rodas d'agua, dentadas, o
de carroca com Bungas e
eixos de patente.
Rua doBrum n. 38, fundi-
Cao do Howman.
Superior cal de Lisboa.
Sende-se superior cal de Lisboa a mais nova > n
ha nn mercado tanto em porga" como reWro,
s na loja do Pavao rua'da Imperatriz lem-al,jarecldo; ? no V igilantc, rua do Crespo por barato prego afiangando-se ao.- compra.!, re .
Gama & Silva "" superior quaiidade : a tratar as seguint>< ru:.-
4s renas do Pavo Para P*s de ,rm- Crespo n. 7, Imperador n. 28, Forte rto Matir.
-se panno preto fino muito superior pelo .J^^^^^^^^n^^I!^ Sa? d fc V"a defrD'e do !raicbc *
cousa de muilo gosto a 15500 e 25, assim como
pacoles s com os pos a 320 rs. cada um; s no
Vende-se panno preto fino mnito superior pe
barato prego de 2*, 25500, 3*, 3*500 e 4*. dito
moito fino 5* e 6* o covado, casimira preta de ,
uma s largura e muilo lina a 1*800, 2* e 2*5001 V,8llante>rua do "*?
e 35 o covado, corles do casimira de cores a 55,
55500 e 6*, casimiras entestadas de uma s cor
proprias para caigas, paletots. coletes, capas e para
roupas de meninos a .1*500 o covado, isto na loja
do Pavo rua da Imperatriz n. 60, de Gama &
Silva.
A!
9
Vende-se superior vinho do Pono em caixas de
uma dnzia : em casa de Johnston Pater & C, rua
do _\igario n. 3.
Cal de Lisboa.
Ha para vender a mais1 nova, e ltimamente che-
g.nda ao mercado, em bem acondicionados barris:
I no armasen de Manoel Teixeira Bastos, rua do
2001 Trapiche n. 13, por preco razoaveL
Perfumaras.
Grande sorlimento de extractos e banhas, poma-
das, assim como de lindos copos ou vasos com dis-
tlnctivos e ofTerecimentos as sinhasinhas dos me-
lhores e mais afamados autores de Pars elnglater-
I ra, assim como os grandes copos de banha japoneza
a 2* e a 1*, assim como outros objeclos que nao e
possivel por hoje annunciar, e vista dos fregn*
zes se fartodo negocio; na loja do Gallo Vigilante,
| rua do Crespo n. 7.
wigp
Salitre refinado, superior quaiidade, vinho Bor
deaux, differentes qualidades, mais barato que em
qualquer parte : no armazem de E. A. Burle d
C, rua da Cruz n. 49.
godo.__
Vende-se nm expeliente .-itio ron ana ra-a
devivenda. tendo cocheira, estribara, BMtopwn
prelos, lalrina, tanque, cacimba com h ma, i ir.,
com mudas frncteiras, em chaos penarte. M Qa-
ponga Vplha, casa que foi do Sr. Shasli: > Ji |
Gome* Pessoa : a ratar na rua do lm|-erad.: n.
46, armazem.
H-i liiiuis e prensas |Nira al^-dw.
Chegaram agora da America as verdadeira ma-
chinas de diversos tamanhos para Otoeaofar al-
godo e prensas do melhor systema para enfardar
o mesmo : a ver e Halar na travessa do Carioct
n^J________________________________
GAZ GAZ GAZ
Vende-se gaz de primeira quslid;de a
10r5 a lata : nos armazens da rua do Im-
perador d. 46 e rua do Trapicho Novo n. 8.

MUTILADO



Diarto e reraaaaOac* Segunda felra Si 4c Ouiubre de i.
NOVA KEF0RN1
AlI80H.URILII\m
K. 84. Largo da Santa Cruz. N. 84.
i
Francisco Jas Fernaades Piros, tem a honra de avisar a sqa numerosa froguezia
e com espeeialidade ros moradores do bairro da Boa-Vista e seus arrebaldes, que fex
ova reforma ein seu asseiado estabelecimento de moldados denominado Aurora Brilhan-
te, ao largo da Santa Crur, o com esta reforma supno de novo o seu armazem de b-jns
geeros, sendo ramios dellos mandadas vir de sua propria conta, para melhor serrtr
quedes que se dignarem comprar ou mandar comprar em- sea estabelecimento.
No armazem da Aurora Brilhante encontrara sempre o respeilavel publico um
lindo a novo sortimento dos melhores gneros que tem viado as nosso mercado, a sem-
pre por precos muiia razoaveii, como t v da seguinto tabella que ser mudada se-
manalniente.
faz a
A Aurora Brilhante recebe as libras sterlinas por 95, soqJ para eoatpra, e
por cento de aaalimento a quem comprar de 100* para cima.

m? Presuntos de fiambre multo novo, a libra a
qgK Ditos para panela, a 560 rs.
'-f Quaijos lundrnos muito superiores, a- libra
J>. a 1*000.
T/jK Ditos do reino vindo oeste vapor a 25600.
<.df? Ditos do vapor passado a 25 e 2*i0Q.
ri Queijos de quaiha novot-, a hbra a.560.
tjcB Frascos grandes com animas a 3*000,
dp Latas rom I 1|2 libras a 1*200
Bitas com .1 e 6 libras a 2*500 e i*.
Chocolate francezmuito superior, a libra
13120
CUa lino de priraeira qualidade, a libra
25700.
Dito uxim a 2*700,
Dito hyssoa a 2*700 e 2*80*.
Dito |ii'rola a 2*800.
Dito om caixmhas de 1 e 2 libras a 2*600.
Di tu preto a 2 f e 2*300.
Manteiga ingiera flor a 1*200.
Dita inais abano a 800 rs.
Lilia'in barril propria para negocio, a libra
a 600 rs.
Dita para tempero a 400 rs.
Latas rom 2 libras ds banha refinada, a libra
a 400 rs.
Manteiga franceza nova, a libraa 640.
Diia em barris e meios ditos, a Hbra a 600.
Toucmho de Lisboa a 95500 a arroba e a 32o
rs. a libra.
Latas com bolachinlia de soda de .'i libras a
uooo.
Das e .ni biseoilos e bolacbinhas sortidas
a 15500.
Ditas Inglezas novas, a libra a 240 rs.
Arroz do Maranhao, a arroba a 2*400 e a li
bra a 80 e 100 rs.
A* Dito da India a arroba 2*800 e a libraa 100
H&jH e 120 rs.
'JS Caf milito superior de primeira qualidade
fl a 85500, 95 a 9*500 a arroba.
JB Diti em libra a 280, 320 8 360 rs
- Viudos em caixa de l garrafas, o melhor
possivel a 18* e 20*
.Dita mais baixo a <05, 12* e 14*.
'Dito Kiu"ira. a mais superior possivel, a
,-i, caada a 4*500 e a ganafa a 640 rs.
.;;- Dito mais baix a 4* a caada e a 560 rs. a
4> .garrafa.
W Dito de Lisboa, boa marca, a 400 0 500 rs.
S a garrafa.
:jf jj Dito Brdeos a 640 rs. a garrafa.
,"b Dito em caixa, das ineihoros marcas, a ~i& o
}jb 5000.
S Serveia, marca tenente, em botijas a 7 e_8*
m
jarra-
QU
a duzia.
Bita de diffe.rontes marcas a 500 rs. a
fa c 5*301) a duzia.
Oenobra de laranja vcrdadJ|ra a j e j^joO
Dita de Ilollanda en frascos grandes a 1* e
pepiienos a <-40 rs.
Di'a verdadeira de Hollanda, a botija a 480
Licores linos de varias qualidades a 800, 1*
c 15300.
Caixas de vir.ho mscate! a 105, e a garrafa
a 15000.
Ditas .om .izeite refinado a 10* e a garrafa
a 1*1100
Charutos finos do autor Jos Furtado de Ci-
mas, ha por muiios precos.
Ditos deoulros auterss a 1*500. 2* e 2*500.
Oigas de batatas novas cora 1 arroba a 1*.
Passas novas, a libra a500 rs.
Figos novo a 320 rs.
Latas de ervilhas e faras porluguezas j pre-
paradas a 720 rs.
Ditas cun ostras, excedente petisce.a 640 rs.
Latas de peiie ensopado em postas, de muitas
qualidades, a 1*.
Potes de vidro com sal reflaado a 900 e 640
ris.
Marrasquiso da melhor qualidode, a 8*
12* k duzia.
Garrafas de dito a 80o o 15200.
Ainendoas eonfeitada* a libra a 800 rs.
Dita com casca a libra a 320 rs.
Nozes, a libra 160 r.
ainco, alpiste, a arroba 45 e libra a 160 rs.
Grao de bico, a arroba 45 e libra a 160 rs.
Vinho de caj preparado em Sobral a 800 a
garrafa.
Cognac superior a garrafa a 1*000, 1*200 e
1*600.
Champagne boa a duzia 20*,e a garrafa a 25
Garrafoes com genebra hamourgueza a 6*.
Viubo branco Xerez a garrafa a 15.
Dito Joao de Brito, puro, a garrafa a 640 rs.
Dito adunca lu a.560 rs.
Dito do Porto, fino, a garrafa a 800 e 15
Xarope de grate e outras fruclas a 640 rs.
Massas para sopa, amarella, a libra a 480 rs.
Dita branca a 320 rs.
Dita estrelinha, pevide e rodinhas a 640 rs.
Caixinha com 8 libras de dita a 3*500.
Spbulas solas grandes, o ivnt. a 15-
Dilas grandes om resteas a 15280.
Duzias de cartas francezas tinas a 25500, 3*
e 3*500.
Duzias de latas de graxa nova a 900 rs.
Bonhes de dita a 280 rs.
Maemelada nova a 600 e 720 rs.
Carne do sertao a libra a 320 rs
Chouficas a libra a 640 rs.
Saceos grandes com farinha a 5*.
Ditos com milhoo 35300.
Ervilhas seccas a libra a 160 rs.
Lentilhas para sopa a libra a 200 rs.
Sevadinha de Franca a libra 200 rs,
Sag a libra a 400 rs.
Araruta verdadeira a libra 480 rs.
ilumina d>> engommar a arroba a 4* e em
libra a 160 rs. ------.
Sabo es|cinhoJ_3 libra a>jJM rs.
!;2lS5 ftrfm o verdadeiro gaz liquido cora 27
garrafaa a 12o.
Garrafas com dito aaOOrs.
Saceos grandes com U ij mulalinh coro 24
cuias por 95.
Copos c cala lapidadas para vinho c agua,
tadas com figos novos
ovos muito alvo a
roba a 6*500 a a lilira a 200 rs.
Latas muito bam enr
a 25, *500 o 3*.
Assacar refinado com
peso branco e azul, a
Papel patalo liso de
resma a 25500 e 43500.
Vinho Madi'ira-sceco, 15600.
d*ntode esleirs de tranca a 205
Barris com azeltonas novas a 1*280.
Conservas inglezase francezas de pepinos.'Duas balanzas grandes de Romn com os
sebolas, azeitonas e mixide a 600, 700 e pesos de 21 arrobas, e alguus bracos pe-
800 rs. o fraseo grande.
Caixas com francos de mostarda franceza
4-3 a ritma, e 360 rs. o frasco.
qitenos do inesme autor.
Urna grande quaatidade de calidos vasios de
todos os tarnanhos de 120 a 500 cada um.
E MUITOS QUTROS K.N'EKOS QUE TORNAHIA ENFAD.N'UO MENCINALOS.
TUDO DE PRIMEIKA QUALIDADE.
'- > l^!S5 i^fe? "^?3 "8*3 m
'l>^/'^
RA DO QUEMADO NUMERO 11
Laja de fazendas d Augusto Frederic dos Santos Porto
Cu egarara este estabelecimento ricas colchas de seda para camas de neivos.
Moreantique a sedas adamascadas para vestidos de noivas.
Enfeites de cores e capel las brancas.
Superiores cortes deorgandys gostos os mais modernos.
Bonitos corles de chai y cora barras compridas a 20*.
Cortes de laa de barras de 10* a 18*.
Fsteiras superiores para sala com 4, b e 6 palmos de largura.
Casimiras de cores para capas de senhors, e roupas de bornea.
Cortes de superiores casimiras para costomes completos.
Grosdenanle branco,azul, cor de rosa, preto, cor de caf etc.
Chapeos de palha de Italia para senhors.
Pannos Anos e superiores casimiras pretas.
Finissimas percalas, cambraias de cor, ditas brancas. ,
Tapetes grandes para sof, balos de arcos brancos e de cores.
Malas para viagem, superior silislrina preta, bnmbasina preta.
Cantao, merino de cordao, princezas, lencos de cambraia, de linho, silesias, bretanbas e on-
'ras maltas fazendas que se vendem por commodos precos.
SORTIMENTO PARA A FESTA
c^v
im a
vativo
23-Largo do Terco-23.
Manteiga ingloza de 1 e i' surte a 800, 900 e 1*
a libra.
'dem franceza om barril a 600 e 640 ris a li-
bra.
Toucinfao de Lisboa a 300 rs. a libra e 8*800 a ar-
roba.
Batatas em caixas e gigos 1*200 e 2*000 a ar-
rolla.
Caf de primeira e segunda sorle a 250, 289 e 300
rs. a libra.
Arroz da India, Maranhao e Java a 100 e 80 rs. a
libra.
Ph'isphnw do gaz a 2* a grata e 180 rs. e maco.
Passas novas a 480 rs. a libra.
Velas decaraaba AracatycoropestcM a 400 e 440
rs. a liara.
Massas para sopa a 480 440 rs. a libra.
Marnieliada dos melhores fabricantes de Lisboa de
I a 2 libras a 640 rs. a fibra.
CbTbyssoa o melhor deste geaero a 2*800 a li-
bra.
dem parola miudinko a 2*300, 2*000 e 3*000 a
libra.
Banha ingleza al** e sooerior a 480 rs. a hbra. -
NfiM COROAS NEM MITRAS
GRAMilfi ARMAZEUI
RIJA DO IMPERADOR \. 40
Jante a* sobrad* em qae mora e Sr. 0:borne,
Ruarte Almelda *ft c. receberam de sna propria eneotunten-
da o mais lindo e variado sortimento de molhados, proprios
da presente estacao.
Manteiga ingleza | Ma^as brancas
da safra nova vintla no ultimo vapor a l.ooo; para sopa a melhor que se pode desejar,
rs. a libra eem barril a 800 rs. | macarro, talharim ealeiria a 400 rs. a
libra e -'iO a caixa.
Hantelga franeeza
da safra nova a 6Q0 rs. alibra, a em barril
a 560 rs.
Amendoas
confeitadas de lindsimas cores a sOO rs. a
Hbra.
Ameixas
em frascos de vidro com 3 libras liquido a
2400, muito propios para mimos,
Cartoes
com bolos franceses a 500 rs. cada um.
Litas
: com bolacbinhas de soda de todas as qua-
lidades a i:uo.
Chocolates
de todas as qualidades a HiOOO a libra.
Presuntos inglezes
dos melhores fabricantes a 800 rs., tambem
temos velhos para 500 rs.
Queijos flainengos
chegados neste ultima vapor a 26oo.
Qneijos
chegados no ultimo vapor a 2J60O eada um.
<|uelj0
londrino o mais fresco que se pode esperar
e de excellattte maree a 800 rs. a libra
sendo inteiro e a 900 rs, a retalho.
Conservas inglezas
as mais novas que se pode esperar a 760 rs.
o frasco.
Figos
em libras e caixinhas ricamente douradas,
proprias para mimos a 900 e 10200.
Cha uxim
o melhor que se pode desejar, que outro
qualquer nao pode vender por menos de
35 a 2600.
dem perola
especial qualidade a 2#700 rs. a libra
Mein hysson
o mais aromtico que tem rindo ao nosso
mercado a 3600. -
Massas amarellas
talharim e alotria
para sopa, maearrao,
480rs. alibra.
'Ofc%AC
o milito afamado cognac Pal Brandy a 1,1
rs. a garrafa e de outras muitas qu
des a i.ooo e 8110 rs. a garrafa.
COPOtt
lapidados para agua a 4.5oo e 5,ooo
du/.ia, e a 410 e 000 rs. cada um.
00
la-
\
PAPEL
almaco, greve, peso e de outras muitas qua-
lidades de 22oo, a 4,5oo a resma do me-
lhor.
Papel de botica
de excellente qualidade a 2#200 a resma,
PAPEL
azul e pardo para embrulho de 1,4oo a 2,2oo
rs. a resma.
Corinthias
passas corinthias muito novas proprias para
podim a 800 rs. a libra.
Fumo
o verdadeiro fumo americano em chapa a
i.4oo rs. alibra
Vinko
Figueira J A A e outras muitas marcas acre-
ditadas a 500 rs. a garrafa
Ideai 'le Lisboa
e de outras marcas a 400 rs. a garrafa, o
2800 a caada,
dem do Porto
generosos engarrafado des melhores fabri-
cantes da cidade do Porto a 13 e 1)9200
a garrafa ede 104 a 123 caixa, asmar-
cas sao- as seguintes: Chamissa & Filho,
F. & M., Nctar ou vinhe dos Deuzes,
lagrimas do Douro e outros muitos.
Latas
com 10 libras de banha a 45003.
Bolachinha ingleza
a 13800 a barrica darnturaa que
vendem a 23000 e 23400.
Nozes
as mais novas do mercado a 120r .l bra.
Cervejas
dos melhores fabricantesje de todas as mai
cas de 43500 a &3500 a duzia.
CHARUTOS
Charutos Thom Pinto,. Reis e outros em
meias caixinhas a 13500.
Arroz
do Maranhao a 100 rs. a libra, e da Indis
a 80 rs. a libra, e 23500 a 33000 a ar-
roba desses que vendem por 33400.
CAF
de 1.a o 2. sor te do Rio de Janeiro a 8351
e 83S00 a arroba, e 280 a 300 rs. a libr
Garrafoes
con 4 l% garrafas com vinagre a IjOOQMfl
o garrafo.
GENEBRA DE LARANJA
verdadeira a 13000 o frasco, e de 113000
a caixa.
DEM
em frasqueiras de Hollanda a 53800 com
12 frascos.
GENE'iRA
de Hollanda verdadeira em frasqueira a 600
rs. cada urna.
PALITOS
os verdadeiros palitos do gaz a 2,2oo a groza
e 2o rs. cada caixinha,
LICORES
finos de todas as qnalidades, a 10,000 a caixa
com urna duzia e a l.oo a garrafa.
Marmelada
dos melhores fabricantes de Lisboa, corno se-
jam Abreu e outros muitos a 600 rs. a
libra.
Pregunto
o verdadeiro presento de Lamego a 52o rs.
a libra.
ARROZ
Maranhao, Java e India, a loe rs. a libra e
de 3,ooo, a 3,2oo rs. a arroba.
VELAS
NOVA EXPISIQftO DE GNEROS
NO
ARMAZEM
PRINCIPAL
DE
I. 9 RITA O CRESPO V 9
EsqoiHa qae volt; para a na da Inperador
provavel que nao seja bem aceita a verdade, quando a boa f de todos aodo
Iludida por esta epidemia de nauzeaticos armuncios de cornetas, tambores, coreas, mi-
tras, etc., que todo o da enchem as paginas deste jornal.
AkbEttTA
Os annunciantes nlo tem em vista seno garantirem ao respeitavel publico a
sua palma de honra, vendendo com o lucro suficiente para suas subsistencias eno para
assentarem fortunas a torca da regra de liga como outros annunciantes deste genero
PARA TOOS
No armazem principal vende-se a todos- pelos precos marcados na seguinte ta-
bella, mas nao se vende por todo o prego fazendo-se peso de arroba hespanhola L'arao-
te-se as qualidades dos gneros trocando-se todo aquelle que nSo seja do aeradlo U
comprador.
Amendoas confeitadas do diversas cores a Lentilhas muito novas excellente legume d*.
64o rs. a libra. | ra sopa a 2oo rs. a libra,
dem de casca dora a 24o rs. a libra. Licores francezes de todas as qualkJad*s de
dem de casca mole a 32o rs. a libra. 7oo e 9oo rs. a garrafa.
Ameixas francezas em caixinhas com lindas Manteiga ingleza perfeitnmente flor a 800 rs
estampas, a l,2oo e l,5oo rs. a libra, desnessesario mais elogios ne^
dem em frascos de vidro a t,2oo rs. te genero que s se pode verilirar com a
dem em frascos grandes a 2,5oo rs. vista.
dem em latas de 1 y* libra a l.loo rs. : dem franceza a 56o rs. a libra, e em barrU
Arroz do MaranhSo e da India o melhor que i ou meios a 5oo rs.
ha neste genero de 80 a loo rs, a libra, e! Marmelada do fabricante de Lisboa a 600
de 2 5oo a 2,800 a arroba, rs. a libra, ha latas de 1, 1 /, e 2 libras
Azeitedoce de Lisboa a 600 rs. a garrafa, e Maca de tomate em latas de orna e dtas -
4,8oo rs. a caada.
dem francs e de Lisboa refinado em gar-
rafas brancas a 9oo rs. a garrafa e 10,000
rs. a duzia.
Alfazema muito nova e limpa a 32o rs. a
libra.
Azeitonas muito novas a 2.ooo rs, a anco-
reta.
Alpista limpo a liors. a libra, e 4,4oo rs. a
arroba.
bras, a 600 rs. a libra.
dem para sopa estrellinha, pevide. rodinba,
etc. a3,5oo rs. a caixa c 56o rs. a bbral
Macarro, talharim e aletria a 4oo rs. a li-
bra.
Mostarda franceza preparada a 4oo rs. o fras-
co.
dem ingleza em p a 64o rs. o frasco.
Molho inglez era garrafinhas com rolba de
vidro a 64o rs. cada urna.
, v w vt\j o. 1 ciua liUla.
Bolachinhas de Lisboa da fabrica do Beato Marraschino verdadeiro de Zara a I 000 rs.
Antonio de diversas qualidades, em latas a garrafa, e lo.ooo rs. a duzia
de 6 e de 3 libras a 3,ooo e l,5oo rs. a Nozes muito novas a 16o rs. a libra
lata, e 64o rs. a libra. Ostras preparadas em latas a Too rs a toH
dem ingleza em latas de 2 ede4 libras, Prezunto para fiambre inglez veidadrirc -
das melhores marcas a l,3oo e 2,2oo rs. I rantindo-se a qualidade, a 7oon a libra.
a,,ala- Passas novas de carnada a 4oo rs. a fibra, e
Banha de porco refinada a 4oo rs. a libra e 6,5oo rs. a caixa.
em barril a 36o rs. Peixe em latas hermticamente fechadas da*
Btalas em caixas de 2 e de 4 arrobas a; segrales qualidades, sabel corvina go-
l.loo rs. a arroba. rz, cavallinha e pescada a l.ooo rs 'a la-
Champagne das melhores marcas a 90.000 ta.
rs. o gigo, I,8oo rs. a garrafa, e 9oo rs. Palitos para dentes fichadas a 14o rs ., ma-
as mtias garrafas. co de 20 macinlios.
Cha uxim o melhor possivel a 2,7oo rs. a li- dem do gaz a 2oo rs. a duzia. e Moa rs.
bra. a groza.
dem perola qualidade especial a 2,7oo rs. painco muito novo a 16o rs. a titea. i 5oo
de espermacete de diversas marcas a 56o rs.
a libra e em caixa ter abatitnento.
VELAS
de carnauba em caixas de arroba a 9,3oo c
caixa e 34o rs. a libra.
Batatas novas
em caixas de 2 arrobas a 53 a caixa e 60 rs.
a libra.
Passas mnito uotas
Joquim Simo dos Saltos, dono deste armazem de molhados avisa aos amigos do boa e ba-
rato que se venliam sorlir dos boas gneros a este estabelecimento que nao se arrependerao, se Ihe
far a differenca da 10 a 20 por cnit, pela seu prompto pagamento ; e por Isso se far annuncio de
alguns gneros, que tend sempre este estabelecimeilo um grande e *antajoso sortimento de tudo
quanto pertencente a este e*tabe)ecimente-.
Sentido! Ven fallar can Coiwvali o !!
Queijos mais novos do mercado a 25500 e 2,9800.
Serveja dat mdborcs marcas, tanto branca como
[>reia a 500 Q. a garrafa e a duzia a 5800.
Sabio amarullj aia.--a a 180,200 e 240 rs. a libra.
Charutos da Balita dos melhores fabricantes de
1 200, 24OOO, 2*300 e 3* a caixa.
Miibo alpista e paioco a 160 e 140 rs. a libra.
Vinho de Pigueira verdadeiro a 500 rs. a garrafa,
dem de Lisboa das melhores marcas a 400 a dia.
dem do furto em barril superior fringa a 640 rs.
Ide branco proorio para inissa a 500 rs. a dita.
I Jera do Porto engarrafado a 800 e 15, tomando
mais de urna caada de qualquer umdestes ter
graad* abatiinoiin.
Conservas inj;lexas e portngueras a 500 e 640 rs.
Biscoittf e Wla.-lirt- d sed a 45400 e 25.
Massa jde tomate a 60 rs. a Hbra.
G-n^bra de OTtiri* om k*aro$ e botijas de la-
_ tanja th* 4W a n c 15200.
'jliourifas a m;w> novas a 360 rs. a libra.
Lata* com 1 e mcia libra de ameixas a 15200.
Azeite dore de Lisboa a 440 rs. a garrafa c 35 o
gal9. I
. ??^re, .* !em quartos e inleiros a 2-5 o quarto e 6,5500
FRR em ancoretas de 9 caadas a lo.ooo rs.: a J^jm e 4QQ rs a uk
cada urna. chocolate
(jGDOlIclS portuguez o mais especial que se pode de-
as mais novas do mercado a 7,ooo rs. a caixa '< seJar a 80 rs- a libra e 140 rs. o pao.
e l.ooo rs. o molho. Frutas em calda
Alniari a Poiipa chegarlas ltimamente, pera, pecego, guija e
AlIJISUl C raiUyU outr0s muitos a 640 rs. a lata,
o mais novo do mercado a 140 rs. a libra, Dsce da casca da goiaba
e 45400 a arroba. a 600 e l o caixe.
CEBLAS GOMMA MUITO NOVA
maito novas a tJtiOO o cont na ra do Qtiei- em paneiros de 1 e 2 arrolws a 3-5500 a at-
inado n. 7, ra do Imperador n. 40 e lar-i roba el 40 rs. a lihra na ra do Qoei-
go do Carmo n^ 9 mado n. 7, ruado Imperador n. 40 e largo
GRAO DE BICO | do Carino n. 9
muito novo a 3fli00a arroba e 140 rs. a li-! BOLACHINHAS
bra na na do Queimrdo n. 7, ra do-' em latas de defferentes qualidades a 1200
Imperador n. 40 e largo do Carmo n. 9. a lata
QUEIJO SUISSO / QUEIJOS FLAMENCOS
muito fresco a 800 rs. a libra na ra do ehegado* neste ultimo vapor a 24800 na ra
Qtieimado n. 7 ra do Imperador n. 40 e do Queimado n. 7, ra do Imperador n.
largo do Carmo n. 9 I 40 e largo do Carmo n. 9.
Os propietarios do grande armazem o Verdadeiro Principal declarara aos sena
freguezes e amigos e ao publico em geral, que para facilitar a commodidade de todos es-
tipularan! os mesmos precos nos seguintes lugares:
Uaio e Goramercio roa do Queimado n. 7
0 Verdadeiro Principal rea do Impefadaf n. 40
FHHCTA
ACAA, IMH4S E UTA*
chegaeas neste ultime vapor, vende-se nos seguintes lujares: Una do Imperador n.
40, Verdadeiro Principal-Rua do Queimado n. 7, Unio e Commercio.
a libra.
dem hysson o melhor que ha neste genero
a 2,000, 2,4oo e 2,6oo rs. a libra.
dem do Rio em latas do 2 a 8 libras, a l,3oo
rs. a libra.
dem preto homeopathico 2,000 rs. a libra.
Cerveja das melhores marcas a 6,ooo rs. a du-
zia, e 56o rs. a garrafa.
Chocolate francez, suisso e hespanhol a
l.ooo, !,2ooe 1.4oo rs. a libra.
Charutos do afamado fabricante Jos Furia-
do de Simas e outros da Babia como se-
jam Regala, Trovadores, Guanabaras, De-
licias e Suspiros, a l,6oo, 2,ooo, 3,ooo e
4,ooo rs. a caixa.
Conservas inglezas a 75o rs. o frasco.
dem franceza surtidas ou de urna s quali-
dade de cada frasco a 5oo rs.
Cognac inglez e francez a l.ooo rs. a garra-
fa, e lo,ooo rs. a duzia.
Cominho e erva-doce a 4oo rs. a libra.
Cravo da India a 6oo rs. a libra.
Canella a l,ooo rs. a libra.
Copos Anos para agua e vinho a 4.8oo,
8,000 e o,5oo rs. a duzia, e 5oo rs. cada
um.
Caf do Rio superior 28o e 3oo rs. a libra,
e 8,5no a 9,ooo rs. a arroba.
dem do Cear a 26e, 28o e 3oo rs. a libra,
e 8,ooo a 8,Soo rs. a arroba.
Doce de goiaba a Seo rs. o caixao.
Ervilhas portuguezas em latas, cliegadas l-
timamente a 7oo rs. a lata.
dem seccas a 16o rs. a libra.
dem j descascadas a 2oo rs. a libra.
Farinha de araruta verdadeira a 32o rs. a
libra.
Figos em caixinhas bem enfeitadas a 9oo rs.
cada urna.
Graixa nova a loo rs. a lata, l.loo rs. a
duzia.
Genebra de Hollanda em frasqueiras de 12
frascos a 5,8oors., e 56o rs. o frasco.
dem em botijas a 4oo rs. cada urna.
dem em garrafoes de 16 garrafas a 4,8oo
rs. com o garrafo.
dem idera de 3 caadas a 7,2oo rs. cada um.
dem ingleza em garrafas brancas bordadas
com rolha de vidro, qualidade superior
a l.ooo rs. a garrafa.
dem de laranja verdadeira a l.ooo rs. o fras-
co, e H.ooo a frasqueiras de 12 frascos.
Kirsch Wasser excellente bebida Suissa a
l,8oors. a garrafa.
i o p ss > > n a;w 59
c o o n sr'iSS
S*S.5.g 2 2.2 2
asi
V*
o
Agua Florida.
Para restabelecer e conservar a cor natural
dos cabellos.
A agua florida nao urna,tintura, fado esen-
cial a contestar, a mesma agua dando a rfir primi-
tiva ao cabello. Composla de plantas exticas e
de substancias inoffensivas, ella lem a propriodade
de restituir aos cabellos o principio corante que cl-
les tem perdido. D'unia salubridade incontesta-
vel, a Agua Florida entreten) a litnpera da calma
di'-iroe as caspas e impede os Cabellos de cabtr
Oleo de Florida
Composto de substancias vegetaes exticas, elle
constittie poderosamente, com a Agua Florida a
torga, a be.U um conservaco des cabellos.
Em Paria, casa de Quislaur n. 12, ra de Ricbe-
en, 21, boulerard Muntmartre.
Todos os frascos, nao tendo intacto e claro o
timbre prateado da cass, sao reputados falso?.
Deposito, ra do Imperador, pharmacia n. 38.
Balaios para meninas
Lindos balaios de varios gostos para meninas
traierem no braco : s se enrontra na luja do Bei-
ja-Flor, ra du Queimaiu n. 63 SO. m
Extratos e sabo em eai-
xinhas
Liadas caixinhas com om carlao com a familia
imperial, e dentro de cada caixa um frasco on sa-
ho o mais fino que passivcl na loja do Beija-
Flor na do Queimado n. 6.1 e 69.
A' foja d't farto.
Na esquina da rna da Madre de Dos ba um
completa sortiineuto de faieMilas, calcados e roupas
feitas, pnr pragg muito baratos._______
vende-se nm cavallo aja, andador de baixo
a meio : na awheira defronte do porto das Ca-
noas da ra Nova,
Q. S w O g. g, -
a. xj m g b -,
sil
rfll
2 3
-1
9 H
o a
s I-!
O a
CA
6
O
i i
8-g-
2.
9
as O
- a
a, r~ a a>
.^ ^^ a*' -' _-
3 ST a O. a 2
8- f
9 O p.
- 9>n D. se 30 _
5
*|
o
i 15
i
oo 2
ai* p

"a
u -t
i?
i
II
r
2 F
O
3
5
e
e
g
i
rs. a arroba.
Queijos flamengos do ultimo apar.
dem prato muito fresco a Hoo rs. a libra, e
sendo inteiro a 72o rs.
Sal refinado em potes de vidro a 5oo rs. ra-
da um.
Sardinhas de Lisboa e de .Nanles a lot rs.
a meia lata, e 4oo ra o osarte.
Sag muito novo o alvo a 25' rs. a libra.
Sardinba de Franca a 18o rsVa libra.
Sevadaa loors.alibra.
Toucinho de Lisboa a 24o e 3oon>. a libra.
Tijolos para limpar facas a 15o rs. eada mi.
Vinho em pipa, Porto, Lisboa e Fifottra da
marcas menos condecidas a loo n i errf-
rafa. ea 2,8oo rs. a cinada.
dem Figueira expecialm.et.te escolbid,. npte
lugar a Goors. agarrafa, e Meo ac-rada
dem Lavrad.o, Colaros muito (rexo Kfl
composico a toors. agarrafa, e 4,.ri,Kl rs a
caada.
dem Lisboa em ancoras com 9 caadas naf-
ta especial a 22,ooo rs. a ancora.
dem branco uva pura a ">(io rs. a s.v
ea 4,5oo a caada.
dem Porto fino em pipa a 5Co rs. a garra-
lo*
dem engarrafados generoso?, I.sgrin.as o
Douro, Duque do Porto. D. Lui/1, D. Pe-
dro V, Nctar, velho secco, MaUazia, o
genuino particular de 9ooal*no rs. a gar-
rafa e a 10,000 rs. a caixa com urna diuia.
dem Madeira legitimo a l,2oo rs. a fattaaV
ea 12,ooo rs. a duzia.
dem Muscalel a looo rs. a ganafa.
dem Bordeaux dos acreditadas marras St.
Julien SI. Esteph, chieati la Ro/e,rh?taa
Margoux e outros a 6,ooo rs, a caixa .- r*
rs. a garrafa.
Vermouth a melhor bebida estomacal a 2,ooo
rs. a garrafa.
Vinagre de Lisboa a 2oo rs. a garrafa e I, loo
rs. a caada,
dem em garrafoes com S garrafas a Looo rs.
Vasseuras do Porto com arcos de ferro a 32o
rs. cada urna,
dem de escovas para lavar casa a 36o rs.
cada urna.
Vellas de espermacete superiores a 56o rs.
a libra, e sendo em caixa a 52o rs.
dem de carnauba refinada e de romposica
a 36o rs. a libra, a lo.Soo I f.oou rs. a
arroba.
No armazem de fazendas ba-
ratas de Santos Coelho,
Kia io Quriada a. 19,
Veade-se segataate:
Atu-ncao II
Ricas lazinhas, faienda a meHwr mimv
do ao mercado, unto em tost. como mi ,iusU-
de, pelo baralissimo preco de 560 rs. rova*..
Ditas miudiuhas cannezios, proprias para cafe-
I dos de meninas e camisinhas a 610 o rovado.
Cortes de la com 13 cuvadu, pelo barato rm
de6*. ^
Coberlas de cbila da India a 1*900 e.i*.
Len^es de pannu de linbo a 2* e 2*Uju.
Pecas de cambraia de forro com 8 1|2 raras a
Toalhas alcoehoadas proprias para naos i y,
dutia.
Ricas cortes de la coro barra Mara Pie a
Pecas de planillas de alfada ton 10 varak.
1 proprias para aaia a 4*. ^
Algedo entestado com 7 lit palaaaa > larenrm
! a 1*100 r.. a vara. E n
Esleir da India, propria para itm d rata d
4, 5, e 6 palmos de largura, par aaaaaa preto te
' ue em outa quMqner parte. ^^
Neste estabelecimento UaOaaa se OI
i nm grande sortimento de ruinas feitas c aor -
'dida.
i


f
}
\
Diarlo e
tsnoe Jieganda lelra 31 de Ontnbro de &S34.
m PUBLICO
em o meHor ce ostra -
ejmeulo se entregar o
Imperte de genero que
nao agradar.

SAvMkiA
ATTENQt
Os preeos da seguate
tabella para todos, pe-
dendo asslni servir de ba-
se para o ajuste de contas
eom os portadores.
RA HA AfHIA DO RECIFE No 53.
i (Lojo presando o arce da Conrrire)
brande reduceo de preeos, equivalente a dez por eente menos do que outro qualqner
annunciante.
Collegas.N5o posso por mais tempo sustentar o prec da manteiga ingleza a l,ooors. a libra, bem assim o de outros
rauitos objcctos, etc., dando com isto oeasio a todas as espeluncas acabarem porbom prec a manteiga de tempero, e gritarem em
alta voz, quepodem vender pelo preco que en ven.foH Ora, eu offendide com estas obscuridades e receioso em adoptar o mesmo
systhetna que vim encontrar, de s se vender com un por ccnlo a carola, resolv fazer esta grande reducca de preeos, como veris
pela seguinte tabella, pois como sabis ca pelo meu bairro, at a abertura do momoravel armazem de molliados Uniao Mercantil nao
se sabia de outro prec de manteiga ingleza a nao ser o de l,4oe a 1,600 rs. a libra. Hoje perem, resentidos da reduceo a que
est5o obrigados, encarando todos os djas de seus freguezes reclamado de preeos, e qualidades, vingam-se de um e outro portadores
mal informado este novo estabelecimento. para lhe vender goneros nao proprios de um estabelecimento desta ordem que o sen fim
t5o smentc obter a concorrencia de seus freguezes.
Para bem de todos.
Senhores e Senhoras o aceio que presidie, aos arranjos deste novo estabelecimento, e mais que- tudo aprompdo e entei-
reza com que serao tratados, convida a urna vizila ao mesmo, certos de que sem duvida me darao a proteccao e preferencia na compra
dos gneros que precisarem, e quando nao pecam vir podero mandar seus portadores, anda que estes sejam pouco pratices, pois
serao tao bem servidos como seviessem pessoalmente, bateado para com estes tod^recommendacao, afimde que nao vao em outra parte.
Manteiga ingleza (safra nova) especialmente rs. e em barricas de 4 duzas se faz /abat- Antonio de Lisboa em latas com 6 libras
ESPLENDIDO ARMAZEM DE MOLHADOS
ANC

*
DE
Paulo Ferreira da Silva & Companhia
57 RA DO IMPERADOR 57
Grandes reformas de peores
& a 10 por cento menos odreeo que sepaaan p io rio ira qual-
qner parte.
Gneros especialmente escomidos por um dos socios que na Europa se acba
para esse, fim.
grande a vantagem para todas as pessoas que comprarem neste estabeleci-
mento.
armazem.
Os propietarios garantan todos os gneros sahidos de seu j muito acreditado
PECBiNCHi
Roa da Madre de Dos n. f>
A 4*000.
Saceos grandes com familia de bjmJ m
barato preco ariroa mencionado.
Pal ha de carnauba.
Vende-se no trapicha bario do Um MI : i
iratar no largo do Corpo Sania n. 0.
;-udar.
AO PUBLICO*
i
Os Casos
OS MAIS MJMrjUVTFJ

D'nma pertinaz nuraro
PE
ESCRFULAS,
O EEPCOES ESCROFULOSAS,
N5o nos servimos de exordios como constantemente estamos vendo em annun-1
cios deste genero, pois sao palavriados de que sempre nos abstivemos, e de que tambem
estamos certos nenhuma atiencao j merecem do publico. O nosso fim, pois, simples-
| mente fazer ver que o verdadeiro e principal interesse de todos est na tabella dos pro-
cos que passamos a mencionar, e para a qual pedimos toda a attencao.
Vinho verde.
Chegou o muito desejado vinho do Carlaxo vende-se nicamente neste armazem
a 600 rs. a garrafa e 3o,ooo rs, a ancora com 7o garrafas.
Lentilhas muito novas excellente legume pa-
ra sopa a oo rs. a libra.
escolhida a 800 rs. a libra, em barril se ment.
faz abatimento. Caf do Rio a 26o e 28o rs. a libra, e 7.8oo
dem franceza a mais nova que tem vindo ao e 8,.'00 rs. a arroba.
mercado a 56o rs. a libra, e em barril ou dem lavado de primeira qualidade a 3oo rs.
meios a 5oe rs. a libra, e 9,ooo rs. a arroba.
Cha bysson de superior qualidade a 2,6oe rs.. dem do Cear de superior qualidade a 24o
a tibra. e 28o rs. a libra, e 7,800 a 8,000 rs. a
dem perela o mais superior de mercado a arroba.
2,8oo rs. Arroz doMaranhao a loo rs. a libra, e 3,ooo
dem huxim o melhor que se pode desejar l rs. a arroba.
oe*te genero 2,600 rs. dem da India muito alvo egraudo a loo rs. a
dem prcto homeopathico por ser de superior ', libra, e 3,ooo rs. a arroba.
qualidade a 2,000 rs. a libra. i dem de Java a 80 rs. a libra, e 2,2oo rs.
dem bysson, huxim e perola mais proprio | a arroba.
para negocio o 1,600, l,8oo e 2,000 rs. a Painco e alpista a 14o rs. a libra, e 4,3oo
libra, garante-se ser muito regu!ar, igual | rs. a arroba.
ao que se vende em outra parte per 2,4oo Massa de tomate em latas de i e 2 libras a
e 2,too rs. I 600 rs. e de barril muito superior a 5oo
Linguicas, chourifas e paios em latas de 81 rs. a libra.
libras, ermeticamenle lacradas a 5.5oe rs.. Aletria, macarrao e talharim a 4oo rs. a li-
parante-se serem superiores aos que vem bra, e 9,ooo rs. a caixa.
em barris. dem e tallierim branco a 32o rs. a libra,
Chouricas e paios em barris de mea e urna! estas massas tornam-se recomendaves as
arroba a 8,000 rs. e l,5oo e 600 rs. a libra.; pessoas doentes por serem propriamente
yueijos llamengos muito frescos chegados' feitas para esse tim.
neste iikimo vapor a 2,2oo rs. e do vapor Estearinas a 5Go rs. a libra, e em caixa com
passado a l.Goo e 1,800 rs.
dem londrinos os mais superiores qae tem
vindo ao mercado a 800 rs. a libra entei-
ro se faz abatimento.
dem prato muito fresco a 800 rs. a libra.
dem (lo Alentejo o que se-pode desejar de
fresco e superior a 800 rs. a libra, a elles
antes que se acabem.
Emitas e favas portuguezas em latas j pre-
paradas a 61o rs,
Marmelada impetfal dos mais acreditados fa-
bricantes de Lisboa a 600 rs. a libra.
Pre/.onto do reino vindos de casa particular
a 56o rs. a libra, e a 5oo rs. inteiro.
dem inglezas para fiambre ebegado neste
vapor 72o rs. a libra.
Copos lapidados para a gna a 5,000 e 5,5oo a
duzia,
Choculate francez, suisso e hespanol a 9oo
1,000 e l,2oo rs. a libra.
Esperraacete em caixinhas contendo 6 libras
por 4,0"0 rs., garanle-se serem transpa-
rente e ile superior qualiilade, tambem tem
de 12 por libra propria para carro.
Peixe em posta sovel, corvina, gors. pesca-
por 2,>oo; ditas doce em latas com o mes-
mo peso a 2,5oo; ditas imperiaes em latas
de 3 libras por l,5oo rs.
Ameixas francezas em latas de l e meia libra
por I,2oo; ditas em caixinhas de deversos
tamanhos com bonitas estampas na caixa
exteriora 1,200, l,5eo, e l,8oors.
Azeile doce refinado Penanol ou do Kempes
de Lisboa a 85o rs. a garrafa e 9,5oo a
caixa com urna duzia.
Batatas muito novas a So rs. a libra e 2,ooo a
caixa com 2 arrobas.
Conservas inglezas a 75o rs. o frasco e
8,5oo a duzia.
Vassouras de escova para esfregar casa a 32o
Nozes muito novas a 16o rs. a libra
Molho inglez em garrafa de vidro com
rolda do mesmo a 5oo rs.
Mostarda ingleza des melhores fabricantes a
800 rs. o frasco.
Mostarda franceza em potes j preparada
a 4oo rs.
Lentilhas excellente legume para sopa a 2oo
rs. a libra. -- v
Marrasquino o verdadeiro de Zara-em garrafas
grandes a l.ooors. e II,00a 5 il'jzia-
Palitos para deates a 14o e 16o rs. o mago.
Sal refinado em frasco de vidro com rolha do
mesmo a 5oo rs.
25 libras a 52o rs.
Vinho do Porto muito fino excellente qua-
lidade proprio para engarrafar em ancore-
tas com 9 caadas por 48,ooo rs.
Vinho de pipa P01 to, Figueira, e Lisboa a32o, Cerveja branca e preta das marcas mais a
4oo e5oo rs. a garrafa, emeanada a 2,5oo, creditadas que vem ao mercado a5,ooo e
3,ooo e 3,8oo rs. 5,500 a duzia e 48o rs. a garrafa.
Vinlio branco de Lisboa de excellente quali-jsag muito novo e alvo a 24o rs. a libra,
dade a 400 e 000 rs.a garrafa, emeanada; Sevadinha de Franca maito nova a2oors.
Amendoas confeitadas de diversas cores a
64o rs. a libra.
dem de casca dura a 24o rs. a libra,
dem de casca mole a 32o rs. a libra.
i Ameixas francezas em caixinhas com lindas
estampas a l,2oo e l,5oo rs.
dem em frascos de vidro a l,2oo rs.
dem em frascos grandes a 2,5oo rs.
dem em latas de 1 V* nDra a Moors.
: Arroz do MaranhSo e da India o melhor que
ha neste genero de 80 a loo rs. a libra,
e de 2,800 a 2,8oo rs. a arroba.
. Azeile doce de Lisboa a 600 rs. a garrafa, e
4,800 rs. a caada.
Jdem francez e de Lisboa refinado em gar-
rafas brancas a 9oo rs. a garrafa, e 10,000
1 rs. a dozia.
I Alfazema muito nova e limpa a 32o rs. a li-
t bra.
Azeitonas muito novas a 2,ooo rs. a anco-
i reta.
Alpista limpo a 14o rs. a libra, e 4,4oo rs.
a arroba.
Bolachinhas de Lisboa da fabrica do Beato
Antonio de diversas qualidades em latas
de 6 e de 3 libras, a 3,ooo e 1,5oo rs. a I
lata e 64o rs. a libra,
dem ingleza em latas de 2 e 4 libras das
l melhores marcas a 1,3oo e 2,2oo rs. a
Jala.
Banha *f porco refinada a 4oo rs. a libra e
em barril a 30o rs.
Batatas dm gigos de 36 libras a l.ooo rs.
Champagne das melhores marcas a 2o,ooo
i rs. o gtgQi-LjSoo rs. a garrafa, e 9oo rs.
! as niias garrafal..
Cha ufeim o melhor fiossivel a 2,7oo rs.
Licores francezes de todas as qualidades
de 7oo a 9oo rs. a garrafa:
Manteiga ingleza perfeitamente flor a 800 e
1,000 rs. a libra, desnecessario mais
elogios neste genero, que s se pode ve-
rificar com a vista.
dem franceza a 56o rs. a libra, e em barril
se far abatimento.
Marmelada do primeiro fabricante de Lisboa
a 600 rs. a libra, ba latas de 1, 1 1/2 e
2 libras.
Massa de tomate em latas de 1 e 2 libras a
600 rs. a libra.
Macarrao, talharim e aletria a 4oo rs. a libra.
dem branca a 32o a libra.
Mostarda franceza preparada a 4oo rs. o
frasco.
dem ingleza em p a 64o rs. o frasco.
Molbo inglez em garrafinhas com rolbas de
vidro a 64o rs. cada urna.
Marrasquinho verdadeiro de Zara a l.ooo rs.
a garrafa, e 10,000 rs. a duzia.
Nozes muito novas a 16o rs- a libra.
Ostras preparadas em latas a 7oo rs. a lata.
Prezunio.para fiambre inglez verdadeiro,
garanlindo-se a qualidade a 7oo rs. a libra.
Passas novas de carnada a 4oo rs. 3 libra e
6,000 rs. a caixa.
dem para sopa estrellinha, pevide erodinha
etc. a 3,5oors.acaixa, ea56ors. a libra.
Peixe em latas hermticamente fechadas das
segundes qualidades :savel, corvina.goras
cavallinhas, e pescada a l.ooo a lata.
Palitos para dentes lidiados a 14o rs. o ma-
co de 2o rs. o macinhig^-------------------
a 3,ooo e 3,5oo rs.
Vinho branco para missa em caixa de 1 duzia
a b,ooo e a 08o rs. a garrafa.
Vinho do Porto das melhores marcas, que
vem ao mercado como sejam Lagrimas do Cognac
Douro, Duque do Porto, DuqueGenuino,
D. Luiz I., Aladeira secca, Malvazio fino,
Fetoria em caixa de 1 duzia de 9,ooo a
10,000 rs. ea 9oo e 1,00o a garrafa.
Vinho Colares o mais superior que tem
vindo ao mercado a 64o rs. a garrafa.
Sardinhas de Nantesem quartos e meias latas
a 36o e 56o rs. cada urna.
Sardinhas portuguezas em latas grandes
preparadas pelo melhor conserveiro de Lis-
boa a 64o rs.
Bolachinhas inglezas as mais novas do mer-
rs. a
da, salmiio, ostras crhernee, vezugo enr
latas grandes a 800 e l.ooo rs. cada orna. I cado a 2,8oo rs. a barrica, e 24o
Vinho Bordeaux das marcas mais acredita^' libra,
das qie tem viudo ao nosso mercado a Bolachinha de soda em latas com diversas
6rooo, 7,ooo e 8,000 rs. a caixa, garante- qualidades a l,3oo rs.
se ser de qualidade superior, que outro Bolo francez em caixinhas muito proprias
qualqner nao pode vender por este prego. | para mimo a 64o rs.
Genebra de Hollanda a 56o rs. o frasco, e Passas muito novas de carnada a ino rs. a
5,7oo rs- a frasqueira.
dem de laranja verdadeira de Altnna em
frascos grandes a 1.000 rs. o fraseo, e
11,000 rs. a duzia.
dem de Hollanda em botijas grandes a 4oo
libra e 6,000 rs. a caixa com 28 libras.
Figos de comadre a 24o rs. a libra e
1,80o rs. a caixa com 8 libras.
Amendoas de casca mole a 32o rs a libra.
Bolachinhas d'agua em sal da fabrica do Beato
Charutos detodos (fabricantes da Bahiae das
mais. aerBclitadas marcas ennhocidas no
nosso mercado a 2,000, 2,5<'0, 3,000,
3,5oo e 3,8oo a caixa de loo charutos.
ingle/, das melhores marcas a
1,090 rs. a garrafa.
Doce da casca da goiaha em latas de 4 li-
bras por 2,ooo; diloemcaixoesa6oors.
cada um.
Farinha de araruta verdadeira a 32o rs. a
libra.
Velas de carnauba de 6 e 12 por libra a
32o rs. a libra e lo.ooo rs. a arroba.
Azeite doce de Lisboa a 64o rs. a garrafa
e 4,800 a caada.
Banha de porco refinada a 4oo rs. a libra
e 36o rs. em barril.
Capil de diversas frutas muito frescas a
64o rs. a garrafa.
Palitos do gaz a 2,2oo rs. a graza.
Toucinho de Lisboa muito alto e alvo a
32o rs. a libra e 8,800 a arroba.
Ameixas francezas em latas de 3 libras por
2,ooo. rs.
Cebollas solas a l,4oo o cento ; ditas em
mol ios com cento e tantas porl,2oors.
Malte excellente cha para os navegantes a
a 2oo rs. libras.
' rola qualidade e>*l a 2,7oo rs. Idem d **M4 rs^ ,
bra.
dem
a
dem4 bysson o melhor que ha neste genero
a 2,ooo, 2,4ooe 2,600 rs. a libra,
dem preto homeoptico a 2,ooo rs. a libra.
Cerveja das melhores marcas a 6,000 rs. a
duzia, e56o rs. a garrafa.
Painco muito novo 12o rs. a libra e 3,ooo a
arroba.
Queijos flameBgos, do ultimo vapor, a 2,5oo
rs.
dem prato muito fresco a 800 rs. a libra e
sendo enteiro a 72o rs.
Chocolate francez, hespanhole suisso a l.ooo, c '^"^"i'.'j nnKnn nniin
1,20o el, 4oo rs. a libra. Sal refinado em potes de vidro a 5oo rs. cada
Charutos do afamado fabricante Jos Fur-
tado de Simas e outros da Baha como
sejam regala, trovadores, guanabaras,
delicias e suspirosa l,6oo, 2,ooo, 3,ooo
e 4,000 rs. a caixa.
Conservas inglezas a 75o rs. o frasco.
dem francezas surtidas ou de urna s qua-
lidade cada frasco a 5oo rs.
Fur- um-
Sevadinha de Franca a 18o rs. a libra.
Sevada a loo rs. a libra.
Toucinho de Lisboa a 24o e 32o rs. libra.
Tijolo para limpar facas a 15o rs. cadaum.
Vinagre de Lisboa a 2oo rs. a garrafa e
l,4oo rs. a caada,
dem em garrafoes com 5 garrafas a l.ooo
rs.
AGENCIA
DA
FULGI LOW-AOMOQO
Ra da Seoialla nova a. 42.
Neste estabelecimento contina a haver
cm completo sortimento de moendas e meiai
moendas para engenho, machinas de vapor
e tachas de ferro batido e coado, de todos 01
tamanhos para ditos. __
Arados americanos e machinas para
lavar roapa: em easa de S. P. Johnston & C,
ra da Senzalla Nova n. 42._______________
ftnpcrior vinho Collares.
Na na do Vigario n. H, eseriptono de Manoel
Joaqun Ramos e Silva & Genros, t^m para ven-
der superior vinho Collares eui aHcorelas.
Fabrica Concerno da
Bahia.
Andrade & Rapo, recebera coDtaole-
menle etem venda no seu armazem n.
34 i ra do Imperador, algodao d'aquel-
la fabrira, proprio para saceos de assu-
car, embalar algodo empluma etc., etc.,
pelo preco mais razoavel.
1

GRANDE FABRICA DE CALDEIRARIA
ruiiA4i d: oros
* DE
VIL! AC, HiO A C.
RUI DO 1IHUM X. 40
m

m

Xl'ioZr&L'-0"0 a ^ I Va-uras do Pono com arcos de ferro a 3*o
Cominho e erva-doce a 4oo rs. a libra. j rs- caaa uma'
Cravo da India a 600 rs. a libra. Ibem de escovas para lavar casa a 36o rs
Canella a 9oo rs. a libra. I cada uma.
Copos finos para agua e vinho a 4,8oo5,ooo Velas de espermacete superiores a 56o rs.
e 5,5oo rs. a duzia, e 5oo rs cada um.1 a libra.
Caf do Rio superior a 28o e 3oo rs. a libra, dem de carnauba refinada e de composiejn
e 7,5oo a 8,5oo rs. a arroba. 1 a 36o rs. a libra, -e de lo,5oo a 11,000re.
Doce de goiab. superiorem latas a 2,ooo rs.! a arroba.
Ervilhas portuguezas em latas chegadas ul- ViDho em pipa, Porto, Lisboa e Figueira
timamenle a 64o rs. a lata. das marcas menos conhecidas a 4oo rs.
dem ceceas a 16o rs. a libra. a garrafa e a 2,8oo rs. a caada.
dem j descascadas a 2oo rs. a libra. j dem Figueira especialmente escolhido neste
Farinha de araruta verdadeira a 320 rs. a j lugar a 600 rs. a garrafa, e 4,5oo rs. a
libra. caada.
Figos em caixinhas bem enfeitadas a Ooo
rs. cada uma.
Ulceras de toda a Mpnfc,
SYPH1LIS, Ol MAL YEN!.h!.t)
TEMORES,
bulliroc*.
BERTOEJAS,
OPHTHALMI,
Hydropi.su,
E'rnpgerts,
HERPES,
Ihii-eros.
ERISIPELAS
ESCORBUTO,
Tinha.
CHAGAS ANTIGS.
Rfourtiat?smQ Cyi,rortJcp,
DEBILIDADE GERAL
Nervosidadc. NcTraleias,
FALTA DE jtfPKTTTE, FISIM.
SUPPRESSAO DAS REGRAS, cv.
AMENORRHEA,
iimin. O! MES MK
Retcncao das trinas.
EMACIACO,
Ou emmagrecimento /eral carpo, pron
nieiite do estado rieioto do s .
IHFIAMMACOES CBEOSICS.
AfiFecQoea Chronicas do Figado^__
BMP*BBmO TODAS AS tUM M'IIIIM' ;
I.KSTIA8, HRINCITAI MENT yPWD-i -AO
CAUSADA, 01' 1'KODrZfDS I'.'I I LIVRB l0 DO MkKCLKIU >!
t^liMNO,
Aaalm rom* Imkn pe* frr^ur.itr n.a 4* A X-
SEMG'O c .nini, prrpnra, r. >irr i
Todas eataa Enfermidadas prom^t
mente cedem a benfica, pod.:
purificante qnalidades C, -.
justamente afamada
SlLSiPIRRPt HE Bfi!N";.
venda as boticas de Caen v
roa da Cruz, e Joo da C. 1!.^ i i ...:
da Madre de Dos.
Testamento da gallinl.a.
Sahio luz o lesuinealo da gAliilu. .nt-i-
ramenle nova e em tvr, \w ttrsft
papel, ntida impres^ao, a 160 r>. rada i tu
na ra do Imperador n. l-> d< (reato de S I
cisco.
Objecto* tfpognfttitm.
Existe na ra do Imperador n. I" Jef
Francisco um grande sortimento O M..... >
rentes pontos, armacoes de ractot. aawiaa
vas, engrada^oes de metal, linlwis tfeMvcr1
pontos, interlinhas sorlidas. Iinti i
china, como para obras tinas, papel d. i
almasso, pintado, etc., etc.

Rua da Senzalla a. 42.
Vende-se, em casa de S. P. Johnston C,
sellins e silhes inglezes, candieiros e casti-
jaes bronzeado*, lonas inglezas, fio de Tela,
ebicoles para carros e montara, arreios para
earros de um e dous cavallos, e relofios de
aro patente inglez.
Chamamos a attentfo de todas as iimanda- Q
des e confrarias para o que abaixo publicamos.
O amor que votanioi arte que professamos e o desejo iue temos de concorrer com o
nosso frac contingente, para a ver chegar em nosso piz ao grao de perfeicn que para
desejar, nos irapellio a mandar Europa um dos nossos socios, alim de particular-
mente estudar a melhor maneira de bem fundir os sinos.
Grandes foram as difficuldades que tiveinos. a superar, afim de padermos conseguir o
ncso desidertum ; porm gracas aos esforeag e bons offlcios de um nosso amigo, o nos-
so socio pode ser admittido em uma das melhores fabricas de Lisboa.
Muito lucramos e malta tem a lucrar o publico, por que sem receio de serros con-
testado*, podemos afflrmar, que os sinos fabricados em nosso stabelecimenta em nada
se parecem com eses almofarizes de mo gosto que por ah se lacea.
Estamos habilitados a fuadir sinos do todos os tamanhos desde 16 libras at 100 ar-
robas, com emblemas, ornatos, etc., conforme a voniade ou gosto do comprador, guar-
dando em seu fabrica todas as regras d v arte. Pedimos, portante, em recompensa de
tantos sacrificios e desaezas a proteccao do publico.
Tillaba, Irma* & C.
,fi
mmmu m ^m^mm
Emreza de illuminacao AS amaoles de passapos e pomnos
baleuores.

^<-ji
m
Favas porttiguezas em latas chegadas lti-
mamente a C40 rs.
Frutas dem em calda, pera, pecego, alper-
se, raii i ha Claudia e guija a 7oo rs. a lata.
Graixa nova a loo rs. a lata e l,loo rs. a
duzia.
Gomma muito alva e nova a IGo rs. a libra.
Genebra de Hollanda em frasqueiras com 12
frascos a 5,8oo rs. e 560 rs. o frasco
dem em botijas a 4oo rs. cada uma.
dem em garrafoes de 16 garrafas a 4,8oo
rs. com o garrafSo.
dem de tres caadas a 7,2oo rs. cada um.
dem inglezas em garrafas brancas bordadas
com rolha de vidro qualidade superior a
i.ooo rs. a garrafa,
dem de laranja verdadeira a I,ooo rs. o
frasco e H,ooo a frasqueira de 12 frascos.
Kirsch' Wasser excellente bebida suissa a
l,8oo rs. a garrafa.
dem Lisboa em ancoras com 9 caadas mar-
ca especial a 22,ooo rs. a ancora.
dem Lavradio, Colares muito fresco sem
composico a 6oo rs. a garrafa, e 4,5oo
rs. a caada.
dem de Lisboa branco uva pura a 56o rs. a
garrafa, e a 4,5oo rs. a caada,
dem Porto fino em pipa a 56o rs. a garrafa
dem engarrafados generosos Lagrimas do
Douro, Duque do Porto, D. Luiz I, D.
Pedro V, Nctar, velho secco, Malvasio
Genuino, Particular a 9oo e 1,2oo rs. a gar-
arafa, e a lo,ooo rs. a caixa com uma du-
zia.
dem Madeira legtimo a 1,2oo rs. a garra-
fa, e a 12,ooo rs. a duzia.
dem Muscatel a I,ooo rs. a garrafa.
dem Bordeaux das acreditadas marcas St.
Julien, St. Esteph, cbaieau la Rose, chalan
Margoux e outros a 6,5oo rs. a caixa. e
56o rs. a garrafa.
POT4SS4
Vende-se potassa em barris a eomraado preco
Ba rua da Cruz a. 23, primeira andar, eseriptorr.
de Anioaio de Almeida Ganes.
"TxcelleDieuva chegada no oliimo
vap*r
Vend>-se na rua do Imperador n. 14, esquina da
travessa do Ouvfdor a 800 rs. a libra.
gaz.
Todas as vendas de apparelhos e reclamacoes
(por escripto dando o neme, morada, dala, etc.),
devem ser eitas no armaiem da rua do Imperador
D. 41. Os machi msias mandados para atlender a
estas, apreseniaro um-livro que os reclamantes
deverao assignar logo depois de prompto o servico
reclamado; isto para qne a empresa fique sciente
de haerem es mesmos senhores sido devidamt i te
ailendidos.
Blscontos.
Vende-se em rasa de Soulhall Mellor & C,
do Trapiche n. 38.
rua
Na rua das Cinco Ponas o. 116, uma pessoa
que se retira vende os seus passaros e pomnos de
eslimagao ; ah encc-iitrar-se-ho casaes de cana-
rios hainburguezes, sabias da matta e da praia,
viuvas de Angola, bicudos, curios, ebechos e
poinhos de raca baledores : trata-se a qualquer
hora dodla.
Muita attencao.
Na luja de mjudezas da rua da Imperatriz n. 78
vndese mnito superior linhas de novelo branca
de n. 16, a 80 res, e pelo deminoto prego de 2,400!
a libra de igual sortimento. i
CERVKJt M BAR1UJL
a O rs. o copo
Que i jo de Ulnas che gado no vapor
dem prato mnito fresco
dem suisso superior
dem londrino superior.
57 Rua do Imperador 57
k-
Qi
ESCRVOS F.IDCS.
Fugiona tarde do dia 16 de jnll- p. j.
escravo pardo, de moa Mariis, daafBOam
do hiate Snitta Anna, vunlo do Aracal}, I
de idade 28 anuos pouro inais ou MM, M -
naes seguintes : altura regular, MSn do r; r,.
pouca barba, calieilo rres|>o, levou rani>a
caiga de algodosiuho de rifada hu eefta
peo de palha, tendo levado roatMgo un ii i
com mais roupa, e rendido de urna da> vem i a
quem o appreender queira leva-lo a na da '
de Deas n. 38, ou a rua do Brum n. nu
recompensado.
Fugio da casado abaixo asripnad i
cravo pardo de noa,e Manos, idade :I2 aa *, ^j.-
ca mais ou menos, eom os ripaaca fili.-
tura regular, pernas compridas, n i tana;,
los annelados, olhos ptquenos, bNa d H i U r
riz chato, costuma andar depres.-a, i i mt fBM-pat
lando, e anda se torna mais eaaheaaii i i r
diversas cicatr zes de gomma p. lo pato,
lado, e sobresahindo .obre tod s por >e u>in r
mais visivel, uma abaixo logo da g^rgan;a i.< v~
da caixa da peito, elle pinta e raia m ITriv.-ln Mr,
e consta que elle tem uahalhado por i-i. flic rm
diversas casas aqu no Recite : |K>riiDto n
s autoridades policiaes e aos rapues de r
qne o fagam apprehender e rondoz-lo rn-aie
seu senbor o major Antonio da Silva (ionio. bu
rua Imperial, que granfirara genero-^nunl^r.
3f de (EraCiOcaco.
A quem capturar o escravo rrtoulo di
zilio, fugio em 24 de ouiubro ro rente, .!> itfaaar S^
annos, estatura regular, ror fula, tem M a l" rru
ga no queixo, tem falla de denles, ps apalbriad*K.
pisa as pomas dos^s por can>a de i,i i
calcanhares, levou vestido caiga de bnni I
camisa de algmlao branco. cha|io do CMte aaaV'.
e usa de alpargatas : quem o pegar leve a rua Di-
reita n. 30.
Damiana crenla, cor fula, alta, secca. le a
cara descarnada, virio de lomar tabaco, anda .!
vestido de algodo de listra e de chita pncan .
cabocla, chale de ganga encarnada de palmas aa
relias, fallante, e representa Mr meaos de :l li-
nos, quando a sua idade de 36. fugio no riia 9
do orreiite mez : roga-se, poi lauto, omMO
des policiaes e rapilaes dacami que a ai.prr-n
dam e fagam conduzir seu enhr no Hrejnii
Madre de Dos, no sitio denominado Caria,
na v||a. e spr entregue ao capitn Gemmhn Bego Mai'iel, que aero generosamenie reromn* r-
sads ; e na praga de Pernaaauco ao- Sn. Ma^a-
lhaes da Silva Irmo.s.
- .
MUTILADO



/

8
Mario e rmrmamhwm ftcgiinthi feftra 31 ie ftninhro de l .
LITTERAT
tiisideracvcs philesuphi<-as sobre as
bel las-a res enlr es antigos.
Estado segundo.
(Continuarn.)
Essa distinrgo da sopenoridade e realeza do
espirito e do imperio material, entro a Grecia e
Boma, confessada por Virgilio pernoto Augusto,
manifesta-se coa tanta clareza quando versa a
i' i aragao entre os philosophos e os artistas, co-
mo entre o homens polticos e os guerreros.
A|> oxiinae d" Alexaodre a lisura do Cosar, este
typo colossai da ambicio, que apparece na histo-
ria romana ein ama situago anloga do momen-
Co ni que Alexandre corda a historia grega Se
nos perguniassem em >|ual dos dona heies a hu"
manidade se mostra coin un semblante mais no-
tore, mais bello, mais digno de amor, urna leve be-
silayao nao vina cerlameute suspender nossojui-
zo. Cheio de dividas, accusado de concussoest de
rapias, cmplice do Catilina, associado, elle pa-
tricio, aos instigadores da guerra civil, prostituido
al a mais vciguuhosa e repugnante devassidao ;
vendo coutra si, em Clao a grandeza moral, cm
CieeiO a iutelllgeacia e a sauedoria, qual ua
Co:i-ciencia do Cesar o ponto de partida das suas
aspiragdes 1 Sera porveutura o generoso eulevo de
tira delirio de poesa qne llie verter nos labios iu-
saciaveis alguina luada romana 1 .Nao, ludo uelle
6 ;::ais pratico, mais baixo, mais conforme ao ge-
nio o a abedoiia de liorna, onde o poder e os re-
sultados positivos da glona cousliluom 0 primeiro
orgulno doeidaUo.
E admiro-s anda o grande Cesar Sem du-
vida, elle sabe derramar o sangue, elle sabe dar
uina punlialada de morle em um grande povo ;
elle sabe mentir, engaar, Iludir o mundo... Nao
foi elle ipjein inaudou corlar o punho aos seus pri-
sioneros de guerra para espalhar as Calilas o
tenor ? As primen as paginas que eu li de sua vi-
da eiictierain-me de adinrago, mas sentiudo-me
cumplice. pelo incu eulhusiasmo irrellectido, nos
Crimea que celebra a historia, eu retireiomeu cou-
sontimento u lavei as maos no desprazo que me
inspirarain as ultimas. Eu desprezo hoje a me-
moria de Cesar, eu odeio o liomem que faz do ge-
nio o perdau do crime, o homem que eusmou ao
mundo o segredo de pisar a lei e subir ao poder
sobre o cadver da liberdade I
Que fez elle de Roma ? Emquanlo o poder civil
dominava o poder militar, Roma possuiu tudo o
<]ue pode dar a liberdade : a energa, as virtudes
cvicas, e at o ardor do mais brilhante herosmo ;
a grandeza de carcter teve direito de cidade, que
digo ? teve direito de commando.
No da, porm em que o genio da guerra e do
Vicio cinglu a e.-pada do despotismo, e teve a im-
fiedade de dizer : o governo sou eu, o exercito,
l a langa, Roma, a deusa Roma, cahiu do seu an-
Cigo tluouo de viriude para fazer vezes da mais
depravada vivandeira. passando de mao em mao
|ior urna soldadesca desenfreada e contente, que
ui.-puiiba da corda imperial couforme llie dicta va a
fantasa.
A patria dos Scipides e dos Reguos, governada
pela tyrama, nao foi mais do ijue o atavio da glo-
ria passada, posto todos os das emlellopela guar-
da pretoria. Se Roma se descuida va e os soldados
cao uuham vnlio, um corpo de guarda se rerolta-
va e dizia : fagamos um novo imperador. Parta,
puulia alerta o campo, e o mais affouto ia tirar o
nonareba reinante do seu leito sumpluoso, e o ar-
ca-'ui'.a pelos pes at o esgoto ; de|iois punha-se
a cora imperial ua cabega de um eamaraila. Eis
o imperio dos Cesares.
A a i.-loria parece crr que Cesar amava a lu-
oanidade e que quizera fazer do universo um po-
vo nico. Cortamente, forga de viver fra de
Kma, elle tinha perdido o sentimento da nariona-
lidade romana, e esse marido de todas as raulhe-
res, essa inulher de todos os maridos, tinha a alma
formada de ambicio ; elle amava o mundo com
todos os seus vicios e tinha aprendido nos labios
de Cleopatra a saborear um b'eijo africano da mes-
illa maneira que o de urna europea.
Conta-'se mesnio em seu abono, que passando
urna unute o Mediterrneo elle vira em sonho dous
espectros que Ihe esleodam os bragos e chora
vana ; Cenar refleciiu um instante no seu sonno
e algum lempo depois ordenou que fossem recons-
truidas Carthago e Coriutho. E nao so reconstrui-
r essas cidades como Ibes deu o direito de ci-
I dade.
Eis o que se diz, e o que nao me custa acre-
diiar, quando pens que j nao baria em Roma
direito nem liberdade alguma, o que o nome de ci-
dado i'/uh tes) ja era quasi um insulto para os
soldados. (3)
O povo romano para sempre decapitado, e j
em vida propria, sem peusameulo e cangado de
lulas, pedia jogos e o miseravel pao que se Ihe
langava de esuiola : panen el circences I Cesar
respondia-lhe : Ani lens 22,UO mesas; deita-te
em torno deltas e farta-tc de orgia. Que queres
1 mais ? em Roma nao ha Venus de todos os conti-
nentes ? Corre ao bairro de Suburra e farta-te de
prazeres. Espectculos ? ar-te-dao ainda mais de-
, liciosos do que pode imaginar a mais extravagan-
te fantasa.
E o que I esse mesmo povo que se mostrara tao
severo e primitivo durante a antigorepblica, cor-
ra, .-ob o reinado do ponlilice despola, ao ampbi-
theatro das feras.-bumanas, como se corresso a um
paraso. Ao grito de salve Cesar, comegava o hor-
ror I Eis o que Cesar fez de Roma.
A aquelles,po:s, que admiram a forga.abstrahin
do do seu lira e do seu principio moral, nos deixa-
mos o culto de Cesar e de sua fortuna. A de-
uominago por si mesma, pelos fructos de prepon-
derancia e de orgulbo que ella iraz, foi sempre o
inovel do fundador do imperio e dos seus succes-
sores.
Tu regen imperio ppalos, romane, memento :
lie Ubi enmt artes... (4)
Convm aos ambiciosos estudar e praticar essa
arte de que falla Virgilio. Qnanto a vos, philoso-
pbos, poetas, artistas, conquistadores pacficos das
almas e sacerdotes das bellezas eternas, folheae
noute e da as sublimes paginas do livro de ouro
que vos legou o mundo grego ; toca-ros governar
as inlelligeucias pelo poder impessoal e divino do
bello e da verdade, de submette-las aos seus puri-
licadores encantos; povoae com vossas castas e se-
enas creagoes o reino sem limites do ideal, que
tal a vossa mssao nesta trra, e tal foi a obra
eternamente duravel da Grecia. (5)
Se dos liomens passassemos ais costumes de
Roma, adiaramos um chaos de impiedades e de
crimes, de dissolugo e de desordem, que de infa-
mes passam a rediculos. As grandes testas do po-
vo resumiam-se nos jogos do amphithealro, que
eram ao rosme tempo a paxao dos nobres. Com-
modo lutava corpo corpo com os gladiadores;
Tito dava combates no circo, e o proprio Trajano,
o maior dos imperadores romanos, depois do seu
secundo triurapho dacico offereceu ao povo o mais
monstruoso espectculo que se podia imaginar ;
duraute 103 dias estrangularam-se homens lirres,
escraros, animaes ferozes, todos juntos, que se en-
fureciam, torturavam e despedagavam uns aos ou-
ros, aos applausos e aos gritos que excitaram na
infiraa plebe.
Ternnados esses espectculos, corrla-se ao thea-
tro das dansas e dos mimos ; isto espectculos
impuros depois dos espectculos de sangue. Os
mais austeros frequentavam as escolas de rhetori-
ca, onde passaram o tempo a fazer discursos e a
declamar sobre o primeiro assumpto que se apre-
sentava. Era este o ensino que recebia o povo
rei.
Alguns exemplos de coragem, de Adeudado e de
herosmo, dados pelas mulheres, pelos Gibes e es-
cravos dos proscriptos, orno Enjebareis e Arria,
algumas morios bellas e estoicas, como a de Thra-
seas, mostravarn felizmente que nao hara pres-
cripgo para a dignidade humana.
Ora, ajamemos a esse carcter duro e amante
da estravagancia, que em Roma tanto convm ao
individuo como a nagao, um sem numero de cau-
sas relativas ao espirito das leis, as quaes nao
lembramos aqu por j nos parecer demasiado loo-
ga esta digresso, que a inferoridade das bcl-
las-artes, como de todas as obras que emanam do
(3) R. Duray, hist. rom. p. 326.
(4) Eneida, liv. VI.
(o) Vctor de Laprade ; quesloes de arte e de mo-
ral pag. 172.
FOLHETIM
O ESQUELETO
POR
CAHILLO CASTELLO BRANCO.
Continuagao.
XV
De relance, {disse Raphael a Ricardo que ia sa
fiir para esquivar-se a apresentagoes. E ajuntou :
Estrago ludo, se rae fago conhecido em Lis-
boa. Como buje nao terga-feira, cuidei que es-
tanas s. Adeus. Faz os meus cumprimentos
tua amiga. K apparece.
No decurso do seguinte dia o criado de Raphael
Comproa a raobilia d'um quarto, e recolheu-a, ao
feciiar-se a uoule, ua casa fronteira ao hotel. An-
te-'iianha, previnido com chave de trinco, entrou
Raphael e pregou cortinas na janella destinada a
observatorio. Instruiu o criado sobre cousas de
esl imago, e fechou-se a continuar a carta, que
daa um opsculo de cincoenta paginas em
6" fr. Era a historia do seu amor, desde os quinze
anuos at aquella hora de ineffavel amargura. As
nove oras, levautou mao de sobre a stima pagi-
na do sexto caderno, e foi enco.-tar-se vidraga
Cortinada. Esperou impacientado una hora. To-
das as jan 'lias estaram abortas, e ao manir nume-
ro tintura chrgado mulberes e homens. Nicolu
ra madrugador e Beatriz tambem; roas era a
sombra Ihes vira no interior dos quartos. s dez
Horas assomou a urna janella urna criada com tra-
bes Ja provincia. Suspeitou o mogo que fosse a
ama do tlluo de Beatriz animou-se. D'ahi mo-
meulos, chegou Nicolu beira da ama, e affagou
o menino, daudo-lne para brincar as borias do
Chambre.
Sabiu a ama, e Ucou o morgado da Palmeira en-
caracolaiido as guias do bigode, e baforando fuma-
Ca> do charuto.
Filou-lhe Rapbael oculo de tbeatro por entre o
resquicio das cortinas justa-postas as vidragas ; e
viu, uo interior da saleta cu antecmara, Beatriz
rechuada uas almofadas d'um cauap, e a ama
lutada oo Upeieo com os menino que bnneava
com ougos aunis do cabello da rae.
Nicolu volveu o rosto para dentro, disse breves
palavras, e voliou a debragar-se no peitoril da ja-
flla. Depois, retirou-se, Gcando Beatriz no ca-
lap. Passado um quarto de bera, sabiu o mor-
gado saleta, de cnapu, vistlndo as turas ; e,
aportando a mao da mulher, inciinou-se a beljar
o rilho. e sabia.
Beatriz lerantou-se da postura inclinada, e sen-
(ou-se. A ama sahiu janella, mostrando ao me-
nino um papagaio da casa prxima. A creanga
dava alor aos bracinhos, e festejavam com UYgei-
tos e risos as ca>calhadas do passara. Beatriz veu
a janella gosar da alegra do filho, Raphael es-
tremeceu : era outra mulher ligurada.
Tinha sido redonda e purpurina de rosto : ago-
ra emaciara-lhe a palidez um rosto oval. Alvcja-
vam-Ihe agora os labios, que o escarate do rubi
eurubescra. A transparencia das cartilagens do
nariz era tal que mostrava ao alcance do oculo.
Posto que melindrosa de compleigao, liana abun-
dancia de carnes, ou os ossos tao delicados que se
escondiam sob urna sutil membrana. Raphael des-
cobrra-lhe no despetoraao do roupao de relludo
azul a magresa do pescogo e as saliencias das cla-
viculas. Nao poda desfilar as lentes d'aqaella eu-
can,tadora mulher, que todava j nao era a sua
prima Beatriz.
Sahiu da janella a ama, e ficou a senhora, enle-
vada n'uns sons de piano, que Ihe davain rebates
de saudade d'alguraa bella e triste memoria do seu
passado.
Raphael depoz o oculo, reQectiu um instante, e
correu a ridraga com estrondo. Beatriz relangou
a vista a janella que se abrir ; ergueu-se de salto,
do peitoril da sua ; remrou anceadao homem que
Ihe sorria; levaotou raachinalmento as maos em
postura supplicante, e despreudeu um al estri-
dente-
Raphael fez p atraz, logo que viu a orla do ves-
tido da ama, que rinha correndo. Beatriz afastou-
se ao interior da saleta, e cahiu sobre o canap.
Pouco depois, levantou-se, contemplou flxamente a
janella fronteira, enlreviu Raphael que se aproxi-
mava da primeira luz, e sorriu. A ama atraves-
sou a ante-camara, e Beatriz recolheu-se ao inte-
rior da casa, onde dera de estar a alcora.
Posto que a gentil risinha nao fosse exactamen-
te a linda Beatriz, o morgado de Fayes sentia-se
apaixonado d'ella, e radioso de jubilo.
Esperara-o o al mogo, foi para a mesa, e lem-
brou-se das patarras de Nicolu de Mosquita :
acorago a um lado ; estomago ao outro. Almo-
gou como lmoga toda a gente que se leranta feliz
como os infelizes que nao jantaram no dia ante-
rior.
Nao saias, disse elle ao criado.
Ao meio-dia, voltou Beatriz janella : restira-
se a primor de graga e simplicidade. Os caraces
ondearara-lhe as espaduas estremecidas pela vi-
rago do mar. As rosas encarnarara-se as faces.
Os labios coloriam-se dos reflexos do rosto. A pri-
ma Beatriz estara passando por urna mais mila-
grosa transformagao que a primeira.
Assim que riu Raphael, retraiu-se ao meio da
saleta, e fez-lhe um gesto de espanto e nma per-
gunta por acenos. Oprimo responden, mostran-
wpirMo e do coracao, stT ijpriia nao s mamfesta,
mas natural e necessaria. (S) '
Chamada da Etruria e da Grecia para celebrar
os triumphos de um povo essencialmente guerrei-
ro. a arte nao cm Roma um artigo de f, como
entre os Egypcios, nem urna iustituigao religiosa
e nacional, como entre os gregos, mas um meio
de dominacao, um auxiliar de poder, e sobre tudo
um motivo de oslentago, de divertimento e de lu-
xo, cujo exercicio, praticado quasi sempre pelos
estrangeiros vencidos foi multas vezes considerado
corao una oceupacao subalterna, gue paremia in-
significante aos ollios do legislador; do que resul-
tou que as bellas-artes nao faziam parte dos ele-
mentos essenciaes da cvilisagao, nem mesmo eram
um complemento desta, mas um appendice, como
o foram na Inglaterra at o comego deste seculo, e
como continuam a s-lo as sociedades americanas
e mrmentc entre nos.
A arte de liorna foi a mesma arte da Grecia, re-
duzida a proporgoes collossaos, c adaptada a todos
os usos de urna outra civilisago. O capitolio, as
baslicas, os aqueductos sobre a repblica; os cir-
cos, os theatros, o foram, as vas publicas e os
vastos palacios elevados sob os imperadores, sao
monumentos que altestam a grandeza passada de
Roma, mas tambem sua estenlidade no que diz
respeito mvengao.
Vejamos finalmente Carthago, onde urna balan-
(}n imperte i ia poe todo o poder entre as maos dos
ricos. A lei, cobrindo de honras a fortuna fa
zia da nagao inteira ura poro de vidos especula-
dores; e assra devia acontecer, porque o bem
mais estimavel na opiniao do povo sempre aquel-
le que mais esiiraam os primeiros do estado.
Carthago cultivou tao pouco a philosophia que
ura philosopho carthagnez pastara, segundo Cice-
ro, por um prodigio, cultirou tao pouco as bellas
artes, a archilectura, que nao se condece hoje o
lugar em que existir; tao pouco as letras que
nem mesmo se conhecem os elementos da lingua
pnica.
Deixemo-la, pon, gemer obscuramente sob o
peso que Ihe descarregra a sua riral implacarel,
at que os historiadores latinos delineem seus tra-
gos para nos dizer que foi rencida.
Quanto Etruria, de que ainda nao fallamos, e
cujo nome se apresenta muitas vezes depois do no-
me de Roma, suas artes nunca passaram de bel-
los processos de construegao. Salvo a abobada,
que se olha geralmente como urna invengao elrus-
ca, apezar de se terem encontrado varios exemplos
na antiguidade oriental, nada achamos nessa pe-
quena regio, que raerega o nome ae creago ar-
tstica. Seus templos, seus subterrneos, seus
aqueductos, sao applicagoes de certos principios
vindos da Asia e da pennsula hellenica, e apro-
priados ao solo e s suas ideas.
O nico povo que soube ligar um rerdadeiro
sentido ae nome inventar, na antiguidade foi o
poro grego. Antes delle, nenhuma arte, nenhuma
civilisago se apresenta sob urna forma completa,
nem mesmo satisfactoria. De um lado, na Asia
Occidental, a superabundancia e a exagerago, e
algumas vezes a coufusao e a desordem, se ligam
a fraqueza social; de outro, no Egypto, a monoto-
na e a tristeza das artes formam com a poltica
urna onerosa sujeigo para o espirito, e um obsta-
culo para o progresso da sociedade ; os Phenicios
vvem de especulago e de commercioj os rabes,
de rapias e aventuras; por :oda partiera lira, as
cvilsagoes estacionarias QU-irhmveis. se esfal-
fam nos mesmos esforgos, e nao produzim senao
fraqueza, decadencia e morle. Triste contiguo da
hnmanidade esmagada sob o peso do m*.s norr-
vel despotismo 1 V
{Conlinuar-se-ha.l
do general Meada, diante das tropas reunidas, a a mae tinha-se reunido ao pae no asylo de S.
medalha militar creada pelo congresso. Diniz, tres filhos flearam sos e sera recursos. O
E>pera-se, diz o Herald, que esta mstituigo ns- mais velho Vicente Tassery, protector da familia,
pirar aos soldades urna coragem extra, e a me- e seu nico sustentculo possWel, tem dez annos
dalha dos Estados-Unidos ser em breve tao esti- de edade ha pouco trabalhara n'uma fabrica,
mada pelo soldado da Umao, como era Franga a onde gndara a mpcrtanle quantla de 40 centi-
cruz da Legiao de Honra. m0s por dia (80 res). Mas a fabrica fechou-se ha
O rosso collega Alfredo Joao de orgem polaca;
tem quatro irmiios; nao Ihe harieis perguntad
um d'ell-s tomou parle na insurreigo da Polonia *
Accusado.Nao sei. Talrez que lbe tenba fett
essa pergunta.
Presidente.Nao Ihe haris perguoudo umb-m
E ura noro passo no estabelecimento das dis- pouco tempo. O segundo filho a presa, Mara q,uc cl,e I*"*" a rt*P*'<> d Imperador *
linecoes donorillcas.
No Commemo do Porto l-se o seguinte :
Agla Tassery, de sete annos, como j dissemos ;
e o terceiro urna creanga de tres annos.
O proprietario da casa em que resida esta in-
0 Imperador, diz um jornal de Pars, assistu feliz lamida, era, quanto possivel, seu protector,
penltima representagao de Mademoisele Mou- A pobre rapariga convriu em que pedia e'rcce-
| rawieT na opera.
Esta joven bailarina, que ganha grandes orde-
Accusado.Sim, seihor.
Presidente.Por que Tinheis vs alguma ia
disposigo contra o imperador *
Accu>ado.Nao tinha motivos para isfv: a mi
nha pergunta foi urna simples brinrad^ira.
Presidente. Joao nao gosia do imperador '
Arensado.<>h lano como eu.
Presideute.Como o sabis ?
Accusado.Disse-m'o no^trdim do instlalo.
O acensado declarou depois, que por oceas
bia alguns sous ; foi seu irado Vicente (um edefe
de familia de dez annos), que a mandou pedir es-
| nados, d cora ambas as maos a todos os infelizes! "'Ola nos boulevards. A rapariga no interroga-
que recorrem sua inexgotavel caridade. lorio explicou-se com singelesa sobre a triste si-
Deveis pensar um pouco no futuro -Ide dizia tuaco a que estao reduzidos seu irmo, sua irma das ferias da pasedoa, tinda i lo i'ras
alguem.Que ser de vos, quando j nao puder- e ella. fundara urna SMMCbeio, cujo objerto era'. e>ludu
des dangar, se nao economisaes urna fortuna ? 0 tribunal, commovido deste infortunio, addiou da esn,"a a tfmmmUn e a declama,.-:.,
Oque ser de mim ? Irei para um con-. a causa, na esperanga de que a ptihhcidadenne a iTesidenio.Tem-me parecido descotrir. que
vento. impreusa dava a este pequeo processo, fana : essa asSl',aCa ""ha outro fim I
O facto que MarthaMouraweff segu cora urna apreseutar aquella creanga urna boa protectora,! Accusado.Nao sei.
que a affastasse de una infeliz sorle. i Presidente.Dissestes alguma vez a Joao. qrw
* estafis resolvido a a>sassinar o imperador *
a troca uvre. | Accusado. Era |>ara nr com eiie.
O edictor do um jornal americano recebeu ulti- PresidenicE esta formula de juramento :
! extraordinaria derogo es exercicios religiosos na
capella russa.
A joren dangarina nao danga nunca na opera
j sem ter feito a sua piedosa peregrinagao ao peque-
I no kremlin do fauburgo Saint-Honor.
No lioletim diario da Bolsa de Londres, em da-
ta do 3 do correute, que publica a lndepondencia
Belga, l-se :
A boa impresso da bolsa de sabbado confirma"
se, e todos os valores tireram nova alta. Os va-
lores tioanceiros sobre os quaes nao podo haver a
menor durida, tem agora quasi recobradas as suas
cotages da llquidagao precedente, e s os das no-
ras companhias esto fracos.
As aegoes dos bancos team alta mais ou menos
sensirel.
No BoMim daholsa de Pariz, de 4 do corrcnle,
diz o mesmo jornal:
mmente, una carta, que continua a sua parte
para a a^siguatura de um anuo. O novo assiguan-
te declarava jue em vez de pagar a dinneiro, or-
neceria empreza a importancia da assignalura
em productos da sua industria.
Na America, como sabido, o negocio tudo.
O administrador do jornal acceilou a proposta
sem proceder a informages, e o jornal foi desde
ogo expedido ao novo assignante.
Poucos dias depois a proposta foi satisfeta.
A troca verificou-se, recebendo a administragao
0s seguintes objectos da industria do novo assig"
nante ; eram cinco caixoes.
Estes eram os movis, que fabricava o assig-
nante.
Parece que o administrador do jornal senta dif
As noticias Gnanceiras de Londres sao tao sa-, culdade Sbre 0 destino que devia dar Muelle
tisfactorias, que se considera a cnse monetaria i valores.
a cnse
coln terminada, e espera-se que o descont des-
cera brevemente taxa normal de 5 a 6 por cento.
Assim desapparecera diante da evidencia dos
factos os terrores interesseiros dos capitalistas e

UM C0LI.EG1AL ACCUSADO DE CONSPIRA! CONTRA A VI-
A DO IMPERADOR EllANCISCO JOS.
O tribunal imperial de Va-una oceupou-se ulti'
banqueiros, (jue prediziara que o descont seria | mmenle de uin processo notavel.
elevado a 10 e 12 por cento.

Nos estaleiros de Belfast amotinaram-se 900
operarios protestantes contra o director, por este
nao querer despedir 50 operarios catholicos.

No da 19 houve em Londres um terrivel incen-
dio. O fogo deslruiu um dos mais amigos edifi- mze anuos de edade ; a sua physionomia apresen-
cios da cidade, sendo consideraveis as perdas. Um iava um carcter serio.
quarteirao de casas em Gresham, o a sala Haber-! Da aecusago resulla ter a polica encontrado na
dasher arderam de alto a baixo. estrada publica, no disirjeto de Vieden, de Vieuna.
O terreno oceupado por este ultimo edificio ti- uina cirlu^ cfnU'M<> d.flereutes papis, entre o
Ttalava-se de uuia couspirago contra a vida do
imperador, empreheudida por um rapaz de quar-
toze anuos.
Grande numero de habitantes da Bohemia, ves-
tidos com os tra.es nacionaes, occupavaui no tribu-
nal o recinto reservado para o publico.
Ne banco dos reos estara um mancebo de quar
DH POCO DE TODO.
L-se no Correto dos Estados-Unidos o segninte:
Urna ceremonia muito interessante tere lugar
terga-feira no exercito do Potomac.
Tres soldad/ receberam offlcialmentc das maos
(5) Bera entendido, quando fallamos de infero-
ridade das artes entre os Romanos, apphcando
ao exame das suas produegoes os principios abso-
lutos da eslhetira que nos drigem nesta critica,
usando para com ellas da serenlade de que trium-
pdam as paginas da escultura e da architectura
grega.
Ihe urna carta, e chamando aoseu lado o criado co-
nhecido de Beatriz. Ella mostrou irresolucfio te-
merosa, e o criado, breremente instruido, atrares-
sou a na e subiu ao terceiro andar do hotel.
A esposa de Nicolu chamou a ama janella, e
disse-lhe :
Entretem o menino com o papagaio.
Depois, foi ao mainel da aseada correspondente
ao terceiro andar recebeu a carta, e disse ao
creado :
manhaa mesma hora respondo. 0 primo
que tenha muita cautlla.... Eu nao rolto hoje
janella, senao tarde.
Raphael desceu as ridragas e cortinas. Mandou
comprar os ltimos romances francezes, e sabo-
reou as horas na leitura e na meditago,com nter-
rallos de espionagem.
Viu de urna rez Nicolu de desquita passeando
na saleta, e gesticulando com os bragos desabrida-
mente.
Era um dialogo riolento com sa mulher.
Assim quo entrou fez reparo no atavlamente de
Beatriz, e disse:
Maravilhal Desde que ests em Lisboa, a
primeira vez que te vestes e peuteas com esmero!
Nao cuidei que se fazia notar urna cousa tao
Insignificante, primo! objecin ella com amavel
sombra.
Pois nao I Nem paluda, nem quebrantada,
um ar do excedente sade 1
Parece que folgavas com vr-me paluda I Es-
tars chorando a esperanga perdida de me veres
brevemente mora?
Pelo contrario... responden irnico, folgo
tauto de te ver lao viveddra...
Um esquesito lostincto impelliu janella. Nico-
lu de Mosquita e todas as janellus lateraes e fron-
teiras foram mais ou menos examinadas.
Beatriz entendeu a disfargada analyse, e, olhan-
do por sobre o hombro delle viu hermticamente
fechadas todas as janellas de Raphael.
Tive hojo carta de tou pae, disse o marido,
cora melhor physionomia e falla amaciada.
Como est elle?
Melhor. Diz que vera Lisboa.
Oxala...
D-me a noticia do prximo casamento de
Raphael cora Angela de Santo Aleixo.
Slm?...
E' verdade.
Nicolu fixava de porto o semblante da prima,
e satisfactoriamente observara a quietagao e a cor
inalteravel da indifferenga.
Raphael, eontinuou elle, foi a Paris comprar
as prendas do casamento.
Dere trazer-lhe cousas lindissimas 1 observoa
Beatriz com um sorriso frivolo.
nha sido dado companhia em 1478.
M. Christopher Wen tip.h construido este edi-
cio em consequerjcia de ter sido destruido o ante-
rior pelo grande incendie de Londres.
Os archivos da compannla Haberdasher eram
muito preciosos, porm contava-se que escapassera
ao elemento destruidor alguns dos cofres em quo
estavam guardados.
L-se no Jornal do Commercio de Lisboa o se-
guinte :
I.MA FAMILIA DE CRIANQAS.
No meiado de julho ultimo comparecen perante
o tribunal correccional em Paris. nma parariga de
I sete annos, aecusada de andar mendigando.
Tinha sido presa n'um caf do boulevard das
italianos, onde efloreca flores s sendoras, e re-
cebia alguus sous, antes devidos sua gentilesa e
s suas maneiras infantis, do que aos artigos que
apresentava.
Eu nao pego esmola, disse ella eolio, vendo
dores, minda me que me manda. Nos somos
tres irmiios, e nada temos de que viver, porque o
nosso pap est no asylo de S. Diniz.
A rapariga foi eolio mandada soltar.
ltimamente comparecen de novo no tribunal'
ainda pela mesma aecusagao.
O'aes se achara urna formula de jurameuto, urna
relago de coujurados, ule. ; u'aqui concluirn! que
se tramava una couspirago contra a vida do im-
perador Francisco Jos.
Aquella carleira pertencia a Eduardo Egan dis.
cipulo uo instituto Biika.
Tinha sido perdida, e os papis quo n'ella se con-
ln ain lia vi., ni sido escriptos por outro esludaute,
c.iamado Carlos Kober, (ilho de ura livreiro em
Praga.
Na occasiao das buscas descobrirara-se tambem
em casa d'este ultimo tres exemplaree das formu-
las de juramento.
Nao tendo Eduardo Egan completado ainda quar.
toze annos de edade, foi entregue aos seus paren
les ; outro cmplice, Alfred Joao, foi posto em li-
berdade, por que 9e condecen que nao eslava com-
pretendido na tentativa.
Era pois Carlos Kober quera compareca no tri-
bunal sob o peso de urna aecusago, que Ihe pedia
resultar a pena de morte.
O presidente, comegando o interrogatorio, diri-
gio-se ao accusado, o qual respondeu em voz baixa;
mas as suas resjiostas foram sempre reflectida e
concisas.
Todava, pareca estar um pouco vezado e con-
trahido
Depois de algumas perguntas preliminares, o
presidente disse ao accusado :
- Vou jurar que elle nao volta c tao cedo. Pa- maj se que uma mMt infernada por mu|heres,
ns e o engodo, e o torneo das almas estragadas.; pde servir ue past0 aos griphos das alimaras do
Quando elle achar o deleite que tem em si aqaelle reino escuro !
bello inferno de Paris, esquece a morcada de San- ( Encontrn Raphael o primo Almeida, que o es-
to Aleixo, e aeda em cada Francesa [eia uma mu-' perava sobremodo attribulado.
Ider superior as mais formosas de Portugal.
Beatriz magoou-se, ; nao se magoaria, antes de
ler a carta de Raphael, em que elle, indelicada-
mente, contara as scenas occorrdas cora Marga ri-
da Froment, antes e depois do casamento de Ni-
colu.
O despeito respirou por estas imprudentes ex-
pressoes.
Betn sei: as Fraocezas sao muito amareis ;
Que ten~ tu t pergantou o de Fayens. Foi a
Franceza que te deu tratos de polel Aposto!
Cousa peior.
Fugiu-te I?
Nao : sorprend na algibeira de um criado
uma carta para ella do Mosquita. Fcilmente se
conhece que Margarida o autorisou a escrerer-lhe,
respondendo primeira que recebeu Apreseutei a
mas triste que os amantes das Fraucezas sacrili- carta Franceza, e ella, a infame, leu-a placida-
quem as mulheres que nasceram e rireram felizes mente, e disse: Sem conlradicgao, esta carta
e amadas de Portugal.
Que quer dizer Isso, prima ? interrogou elle,
avincando a fronte.
A consciencia que te responda.
Como sabes tu que...
Susteve-se, e munnurou com retriucado sor-
riso :
Bera sei... bem sei... O infame havia do
preparar o terreno... Paremos coutas mais tarde...
= Que cuntas 1 atalliou Beatriz, ugiudo-se ul-
trajada pela suspeit.
As cuntas que se liquidara os traidores I
E tu j as dste, primo? Nao deves nada?
Asteuiia-se de lulerrgar-me, senhora I A
perfidia nao ousa tanto... Abana a cabega, e cal-
la-se 1 Euleudeu?
A perdia!... teimou ella com azedume. A
perfidia!... sempre a paiavra injuriosa I... As
prfidas despresam-se, primo Nicolu I Eu tenho o
patrimonio de mmha rae cora que posso viver.
Quando quizer, separemo-nos I
Podo ser... concluiu o marido, sahndo da
sala.
Ao Gm da tarde, Raphael escassamente divisou
aira vs da vi,Iraca Beatriz, que Ihe fizera signal de
nao abrir a janella.
O amor subtilisara-lhe a esperteza. Descooflou
que Nicolu, alvorolado pelo esmerado trajar da-
queile dia, de qualquer ngulo da ra a e.-taria es-
pionando. A suspeit era acertada. O criado de
Raphel vira o morgado da Palmeira, encuberto pe-
los cundaes das casas esquinadas a espreitar as
janellas do hotel.
A' noute, Raphael Gargao foi encerrar-se no seu
para ni un.
E tu mataste-a ?
Zumbas com a suprema desgraga, Raphael ?
Nao: congratulme cora a tua suprema fe-
licidade! Despediste-a ?
Nao... foi ella que se despediu.
Ouro sobre azul. Enlo j l vae I...
Teria ido, se rae nao dssesse isto : Sou cul-
pada ; mas criminosa, nao. Respond a um des-
venturado que est pagando as dores que eu rece-
bo das tuas maos I >
Oh! accudlu Rapdael com aflicgo, que atro-
cissima lembrauga Dissesto-lhe que eu amava
Beatriz I
Nao.
Por tua honra.
Por minha honra...
Eslava perdida a minha pobre prima A
Franceza, por viuganga, ou por interesse, aecusava
a mulher ao Mosquita... Seria um fatalldade I...
Socega, queeu nao Ihe fallei em Nicolu: era
de interesse meu occultar os dissabores do homem,
que ella anida ama. O que Margarida nao pde
perdoar-lhe ser elle feliz.
O caso que ella ficou... volveu Raphael.
' Pedi-!ho eu que Besase, emquanto o coragao
a nao Impellisse a outro homem.
E ella ficou ? Nao sei qual dos dous mais
adinirarel I Vosss derem de ter um pelo outro a
maior desconsideragao I... Est claro que te nao
podes arrancar da mulher...
Eu nao sei o que esta claro, disse Ricardo
de Almeida. Escura sei eu que est a minh'alma
Eu, Carlos Eduardo Kober. juro diaMe J.-
Deus Todo Poderoso, odio eterno ao imperador
juro sustentar com todas as minhas furgas os meu.
dous cmplices Carlos Egan, e Afredo J- a. tem
quaes forera os periges era .jue se achem, e pro-
meti assassinar o imperador, logo que teaaa oc-
casiao para isso. Juro nao trahir pessoa alguma.
Accusado.Era tambem uma chalara.
Presidente.Tendes motivo para ros queiur da
oppressao da vossa nacionalidade ?
AccusadoNao tenho motivo algum para isso.
Presidente.Fostcs ros que OzesU* a entrega
da formula de juramento aos ros sos coliega*. para
que elles a traduzissem na sua liogua materna, po
laca e hngara.
Accusado.E' rerdade.
Presidente.A mearas tes algumas vezes Egan
com a rmganga dos conjurados ?
Accusado.Nao sei ; mais se o flz era de certo
para rir.
Presidente.Sois, pois muito votado briorad-t
ra ? Ninguem o ha de dizer odiando para ros.
0 accusado baixou a cabega e monnoroa
Hoje nao ha motivo para ser briocalhao.
Presidente.Em vossa casa enronirou-se orr. al
Imn de photopraphlas ; que cnntinlia ?
Accusado. Retratos de familia, e de ranas est-
ira- pessoas.
Presidento.( Folheando o lbum e nmstratsf
o ao accusado. ) De quem sao estes dou* retra
tos?
Accusado. Ziska e Hols.
PresidentoE este T
Accusado.Langiewitz.
Presidente.Sabis que Langiewitz tonsou parte
na insurreigo da Polonia t
Accusado.Nao, senhor.
Presidente ( Continuando a folhear. | |Sjbj
este homem Mflft, que esta sentado n'uma ea-
deira de bragos ?
Accusado.=E' Garibaldi.
Presidente.Sabis que elle rombal*1 o* Aus-
tracos ?
Arcusado. Nao, senhor.
Presidente.Nao vos arredilo.
Era seguida passon-se inquirigo das lessemu-
nhas.
Alfredo Jalo, e Eduardo Egan depuz -ram que
Kober nutria violento odio contra o imperador, em
consequencia da oppressao da nacionalidad* salva
e que tinha (orinado ura projectn para orgam-*r
una conspirago contra a sua rida.
A uma pergunta. do presidente, o ultimo derla
rou que nao era brincadeira.
Carlos Wlazek e Ladislau Kuchinhn. discipoio-,
do gymnasio de Praga, declararam que o acensado
linda querido formar uma ass-xMacao palrMra ;
mas que o seu projeeto se tinha malf ra-lo em mi
sequencia da quota inensal 15 kreutzers (uns 110 ris.) l
O amor tambem orcupava o coragao de Kober
Fez-se a leitura de aleumas cartas apaixoaada?.
que elle dirigir a nma donzella chamada IdVnka
Mr. Hilka, edefe do instituto, fez uma exrellent--
exposigao acerca do proced ment e applirago do
sen discpulo.
0 ministerio publico reclamou uma ron<|emn.i-
gao, fazendo sobresaliir as circumstaocns aienuaa
tes da causa.
Mr. Muhlfeld, um dos principis ssMhMi 4
reicdsratd, apresenlou a defeza do joven acensado
com um magnifico discurso.
Depois de uma hora de deliberar,!, o tnl
condemnon Carta Kober pena de cio ano
prio, fazendo arorapanbar ete masMlado de na
pedido de commutagao pena.
Carlos Kolier declarou que appellara desta
tenca.
quarto do hotel de Italia, onde era conhocido pelo come as trevas dos conddmnados. Eu sahi de casa
nome do sen criado que tirara pasaporte em lies- allucimdo, e procurei-te para te contar a minha
panha. Raras rezes ura espirito leriano prev tao
miu lamente as super enieucias nocivas ao bora
xito de uraa empreza I Cada Fausto acareia as
sympathias de um diabo invisivel que o aconselha
at hora definitiva era que Ihe toma coma da al-
Ento r certo que endondercte exrlamou
Raphael Gareo. Km primeiro lugar a malher pt
quem te bates, se o duello fosse uma cjwa eleva-
da e sera baixava o a intima irri-o. Em -eguod.)
lugar, Nicolu de Mosquita nao se bat-. e tiumi-
Ida-te, respendendo que as Margarida Fromenis
lao smenle merecera paladino-^, que d -1, -ra
a ver quem gasta mais com ellas. Era Msosso ro-
gar, quando te batesses... Que arma- jogas II.
dous annos nao jogavas nenhuma.
Nem boje.
Pois entio, Deus haja misericordia da tua .li-
ma, porque Nicolu de Mesjuita profesor em
todas as armas, sera excepeo de er ou ft*mO !
Ad vaes tu offerecer o peito irremis-ivim-tite ao
estoque ou bala, tu, Ricardo de Almera, ora ra-
paz, ura dos mais eslimaveis e nobres moros mk
provincia E assim te deisas roorrer irri-in i
mente por amor ou despresonao ei o qne
d'uma mulher despejada, que te sacrifica ao amas
te que a abandonou Abre a tua alma a ura ru >
luz, desgragado Crara as proprias nnhn no ora
gao, na cabega, e arranca de la essa ignominia, mae
nao pde ser amor !... Tu raes d'aqm prararar o-
padrinhos, e retirar a proposta. DepoK re re*i
dir neste hotel, e desimpedir a porta de lita ra,a
para que a Franceza saia livremente, *m as >-
guslias da despedida. O dever, a dignntade I isio '
Tenho rergonha de retirar a pruposta. repi-
cou Almeida. Em Lisboa um caso deste a perla
rreparavel da reputago.
Da valenta ?
Da honra.
Ento a honra convencional qne le mor.*
ja nao o ultraje...
E tudo. Nao desato... Emmnaloa asorrer.
sinceramente, com todas as reras de miah alma tu
digo quo me nao importa. Antecipo un acatos'
mais obscuro... porque en, em me resma pao**,
ja te disse que me suicido. Alsa de pebre, das-
prezado desta mulher, qne nem o coracio me H-
xou...
Tens ainda um grande coracao, porque pe-
des chorar, meu querido Ricardo, ataihoa Rapharf.
abrgando-o. De boje em diaate s mea ir '
dedberago : come te nao encoolre, nem to quiz Hei de disputar-te ao diabo, e veoeerei f
procurar na ra dos Romulares, desist do teu pa- //*# i
recer, c mandei desaliar Nicolao de Mesquita. (Comtnuar-M-ka.)
Amanha s 11 horas procurado pelos padri-______________________________________
phos. PERNAMBUCO.-TYP. DE M F. DE F. A PIUIO.





Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID E9TTAIJB9_VMXV7P INGEST_TIME 2013-08-28T02:00:32Z PACKAGE AA00011611_10506
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES