Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:10484


This item is only available as the following downloads:


Full Text






\
ill.0 IL. HOMERO 228.
Per tres Mezes adiauUdes 5$0OU
Por trts mezes vencidos 6$U0
Porte o correio por tres mezes. 0750



i

QUARTA FEIRA 5 DE OTBRO DE 1884.
Per amo adtanta'de. .... 19$000
Porte ao correio por om aun 3$Q0t)

ENCaRKGAuOs ua sUBt.R.j-f.AO KO NORTE
Parahyba, o Sr. Antonio Alexandrino de Lima;
Natal, 9 Sr. Antonio Marques da Silva; AracatV, o
8r. A. de Lomos lirada; Cear, o Sr. J. Jos de
ffiveira; faaranho, o Sr. Joaquim Marones Ro-
drigues ; Para, os Srs. Manoel Pinheiro & C; A-
mazonas, o Sr. Jeronymo da Costa.
KNCARRKGADOS DA SUBSCRIPCAO NO 8L.
Alagas, o Sr. Claudiuo Falco Dias; Babia, o
rr. Jos Martins Alves; Rio de Janeiro, os Srs. Pe
riera Martins A Gasparino.
i
jtaRI-A i>0 jlAfiiA^.
Oiinda, Cabo e Kseada todos os dias.
Iguarassu', Goyanna e Parahyba na segundas e
sexias-feiras.
Santo Anteo, Grvate, Bezerros, Bonito, Caruaru',
Altinho e Garanhuns as tercas feiras.
Pao d'Alho, Nazareth, Limoeiro, Brejo, Pesqneira,
Ingazeira, Flores, Villa Bella, Tacaratu', Cabrob,
Boa Vista, Ourir.ury e Exu' as quartas feiras.
Sennhaem, Rio Formoso, Tamandar, Una, Barrei-
ros, Agua Preta o Pimenteiras as quintas feiras.
ha de Fernando todas as vezes que para ali sabir
navio.
Todos os estafetas partem ao /i da.
U. EPHEMER1DE8 DG MEZ LE OUTUBRO.
8 Quarto cresc. a 1 h., 17 m. e 30 s. da t
15' La cheia as 4 h., o m. c 38 s. da m
22 Quarto ming. as 8 h.. 59 m. e 48 s. da ni.
30 La nova a 1 h., 8 m. e 26 s. da l.
PRJBAMAR DB HOJB.
Primeira as 6 horas 54 minutos da manbia.
Segunda as 7 horas 18 minutos da tarde.
R u.-. Oj V.i,OR.,:> lOSJ RO..
I-ara o ni at Aiaga a 6 e o; par o norte at,
& Granja 7 e 22 de cada mez; para Fernando uos
ias 14 dos mezes de jan. nutre., mam, jul, set. enov.
PARTIDA DO* OMXHUS.
Para o Recife : do Api pucos as G Vi> 7, 7 /,, 8 e
8 V* da m.; de Oiinda s 8 da m. e 6 da tarde; de
Jaboatao s 6 '/2 da m.; do Caranga e Varzea s 7
da m.; de Bemfica as 8 da m.
Do Recife : para o Apipucos s 3 Vi, 4, 4 lU, 41/t,
5, B >/,, S Vi e 6 da tarde; para Oiinda s 7 da
manhaa e 41/3 da tarde; para Jaboatao s 4 da tar-
de; para Cachang e Varzea s 4Vda tarde; para:
eraOca s 4 da larde.
AUDIENCIA 10< TRIHUNASS DA CaPIIaJ..
Tribuna! do commercio: segundas quintal.
Reiaco: tercas e sabfcaos s 10 horas.
Fazenda: quinta^ as 10 horas.
Juizo do commt>rcio: segundas s 11 horas.
Dito de orphos: tercas sextas s 10 horas.
Primeira vara do cirel : tercas sextas ao meio
da.
Segunda vara do cite!: quartas a sabbados a 1 hora
da tarde
M HA.
I Segunda. S. Maximiano b. ; S. E:i-iquio m.
4. Terca. S. Francisco Je As>is. fumador.
5. Quarta. S.-. Plcalo seiis ri>iu|>. mu.
0. Quinta. S. Rumo fundador iianrdi-mrartuxa.
7. Sexta. S. Marros p.; S. Auguslo presh.
8. Sal.hado. S. Brgida prinreza de Xc-riria vinv
9. Domingo. 8, Dionisio b m.: S. And romeo.
ASSIGNA -^3
na Recife, em a iivraria da praca da Independiara
ns. 6 e 8, dos proprietanos Macoel Figu,-irH ^
Faria & Fimo.

*-
offit'io da secretaria de estado dos negocios do im-
perio, de 20 de selembro prximo findo, foi V.
Rvm. |ior decreto de 17 daquelie mez, apresen-
tado na igreja parochial de N'ossa Senhora da Paz
da povoaco de Ahogados, devendo para poder
obler a respectiva carta, pagar na recebedoria de
rendas Internas a importancia dos direitos e emo-
lumentos constantes da uta junta por copia.
Desparhos do dia 1. de ouliibro de 186i.
Requerimentos.
Antonio Dias da Silva Cardeal. Em vista de
differenles decisoes desta presidencia, nao lem
lugar o que retraer o supplicante.
D. Amalia Francellina dos Heis Campello.
Tendo de proceder-se no c mente mez, a exame
de habililaco para o provimento das cadeiras va-
gas do sexo feminino, pode a supphcante concor-
rer querendo.
Flix Benvindo de Oliveira.A' visla das infor-
macoes, nao lem lugar o que requer o suppli-
canle.
Jos Antonio Moreira Dias.Tendo sido appro-
vado hontem o contrato de que trata o supplicante,
nao pode ter lugar o que requer.
Jos Joaquim dos Santos.Nao ha vaga.
Joaquim Francisco das Chagas. Informe o Sr.
desembargador provedor da Santa Casa da Mise-
ricordia.
Jos da Costa Barros. Apresente-se ao Sr.
cominandante das armas.
Manoel Luiz Coelhode Almeida. Por ora nao
pode ter lugar o que requer o supplicante.
"MI1M lili BISP4DO DE
l'LHWtlIUtO.
SEttE VAMYTfi
Selembro de 1861.
Expediente do dia 30.
OlBcio ao Exm Sr. presidente da provincia.
Parlicipaado-me o Rvm. reitor do seminario epis-
copal de Oliada, conego Jos Joaquim Camello de
Andrade, que se acha concluida naquelle semina-
rio a obra do raio do poente, para a qu-il consgn >u
o governo imperial a quanlia de doze conlos te
ris : rogo V. Exc. que se digne mandar exarai-
nar dita obra por um engenheiro de estado, aflm
r aeco civil contra o mencionado Villa-1 ^e Vg seJa l*io at> conliec.mento do governo de
ca, visto que sem autorisaco prescripta na legis- Sua Magestade o parecer que elle der sobre a obra
la. iioem vigor subemphyteulicou ao supplicante o sua imporUncia.
terreno de que se trata, lesando assim a fazenda ",l0Kd0 cone? re,t0': ? seminario de Olinda.-
publjea Tenho presente o ofhcio de V. S. com dala de 28
Recommendo mais V. S. que terminada a ac-1do corrente, em que me declara que, achandose
?ao civil, d conta a esta presidencia do seu resul-
tado para mandar proceder a e>te respeito como
or de direito.
Dito ao mesmo.Transmuto V. S. a inclusa
follia em duplcala, aflm de que, nao ha vendo in-
conveniente, maiide pagar aos offl.-iaes encarrega- j Pedente da provincia, afim de que se digne man-
dos do recrutamento nos municipios do Recife e | ?ar,.* d,ta obra Pr Pessoa competentemen-
Olinda, os seus vencimentos relativos ao mez de se
60VRKI0 A PROVINCIA.
E\pcilienle do dia 1" de outubro de 186i.
OlficioaoEtm. Dr. vigariocapitular.Communi-
co a V. Etc., para seu coQliecimenlo, que segundo
constou de offlcio da s-cretaria de estado dos ne-
gocios do imperio de 20 de selembro prximo Pin-
d, por decreto de 17 daquelle mez, foi apresenta-
do o padre Jos Gabriel Pinheiro na igreja paro-
chial de N. S. da Paz da povoacao dos Afogados
dtsta provincia.
jito ao mesmo.Suhmetto consideraco de V.
Eje. as ponderaces feitas pelo inspector da the-
suitraria de fazenda, no ollicio junto por copia, so-
bre o que requNtou V. Exc. em ollicio de 21 de I
selembro prximo findo, a qoe respondo. |
Diio ao commandante das armas.Srvase V. S.
de informar acerca do que ; ede no incluso ollicio
o coronel director das obras militares.
Dito ao mesmo.Expeca V. S. as suas ordens
para qu- no dia 4 do correle, s 10 horas da ma-
nhaa, esteja postada urna guarda de honra em fren-
te do convento de Santo Antonio desta cidade, alim
de asslstir os actos da festa de S. Francisco, que se
tem de celebrar naquelle dia.
Dito ao mesmo.Queira V. S. tomar em consi-
derado o que representa o administrador da casa
de deten;o no oflieio incluso por copia e provi-
denciar a semelhante respeito como fftr convenien-
te e de lei.Commuuicou-se ao Dr. chefe de po-
lica.
Dito ao mesmo. -Mande V. S. assentar praca no
exercito, se for considerado apto para isso em ins-
peccao de saude, o soldado do corpo de polica Joao
Antonio dos Santos, que Ibe sera apresentado pelo
respectivo commandante.
Dito ao inspector da thesouraria de fazenda.
Remetiendo por copia V. S o requerimento e
mais p ipeis que vieram aunexos a sua nfonnacao
de 21 de selembro ultimo, sob n. 536, relativamen-
te ao terreno le marinha n. 246 A, existente na
ra Imperial, freguezia de S. Jos desta cidade, e
que pede por aforamento Manoel Luiz Coelho de
Almeida, allegando have-lo comprado a Domingos
Antones Villana, recommendo-lhe que faga desde
Manoel Martins de Barros e Isabel Maria da Con-! No districto de Braga parece que se deram al-
ceico. gumas deordens em niais de urna assemhla.
Joao de Barros Pereira e Joanna Gracina da Cou-1 Diz-se a este respeito muita cousa, que nao acrc-
ce'jo. i ditamos, e por isso guardamos toda a reserva.
Joao Dias da Silva e Briles Maria da Conceijao. | Os especuladores polticos haviam ltimamente
Firniiano Bispo Confessor e Delfina Maria da descoherto um breve pontificio, que fulmina ex-
s,lva- jcommnnhao as sociedades maconicas. e rom elle
Antonio remandes Jnior e Maria Joaquina da; intimidaram a gente de boa f e de timorata rons-
Conceico. ;iencia, apregoando que sendo os aelnaes minis-
Antonio Manoel dos Santos e Bemvinda Maria da tros mages estavam i no fado excommungados.
'i Ieni['r~A drecS3 da Assoriacao Commer- depulados Rosa. C Alcoforado. e supplenteBV.
irlo vem peante o thronode \. M. expor ; 0 Exm. Sr.desembargador preM.b- He alrea*?s-
e Antonia Maria da
do Reg Barros e Francisca
ConeeieJe.
Manoel Francisco Falco
Silva.
Francisco Machado
Freir Bezerra.
Sebasliao Pereira da Silva e Maria Ignacia da Con-
ceiQo.
Miguel Ferreira dos Anjos e Francisca Maria da
Conceico.
Manoel Tomaz da Costa e Thereza Maria da Con-
ceico.
Atanio Tavares da Silva e Umbelina Alves Gon-
iliiii.
Oradores que eslao lujados no impedimento de con-
sanguinidade em 2o grao mixto ao 1 da tinka
lateral.
Claudino Jos Goncalves e Francisca Maria do Es-
pirito Santo.
Joaquim Pereira da Cruz e Anna Maria da Con-1 radares, por modo
ceigo. moral e coi lectiva
Joaquim Alves Correia e Francisca Evangelista se acha em regular e
das Virgens. I o ue Sua Santidad?,
do
A esle respeito publicou o Exm. arcebispo
Braga a seguinte pastoral :
Constando-nos offlcialmente, que alguns re-
verendos parochos e sacerdotes nossos subditos,
fascinados pela monstruosa e indmita paixo do
espirito de parlido, continuam a propalar entre o
poyo religioso, mas menos Ilustrado a perniciosa,
ej por nos condemnada doulrina, de que incor-
rem em excommunho e peccado grave o- cida-
dos, que na prxima eleicao para depulados vo-
taren! em .caudidalos alTeicoados poltica do ac-
tual governo, me no tribunal da penitencia nao
podem ser al.iso|vidos, nem mesmo hora da mor-
le, cumpro ao nosso pastoral ministerio, para tran-
quilidade .das con-ciencias timidas, declarar que a
orthodoxa doulrina em reiaco ao alcance das bul-
las apostlicas que fulminam excommunho con-
tra as sociedades mneonicat, seus agentes e coope-
algum comprebende a pessoa
do governo destes reinos, que
amigavcl commuoicaijo com
e no gremio da santa igreja
Joao Bernardo do Espirito Santo e Joanna Maria ] catholica.
da Conceico. | Pelas nossas porlirias de 20 de agosto e do le
Francisco de Oliveira Lelte e Emilia Maria da Ideste mez, publicadas pela imprensa em difieren-
Conceico, les joroaes temos declarado heterodoxa, errnea,
Matnias Paes de Lyra e Joanna Marcelina de Bar- i perigosa e anjrchica to perniciosa doutrina ; e
da Rocha e Francisca Maria da
e Antonia Maria da Con-
concluida no seminario episcopal a obra do raio do
poenle, para a qual deu o goveroo de Sua Mages-
tade a quantia de doze conlos de ris, vai prestar
thesouraria da fazenda as comas da eoncluso da
mesina obra, e me pede que participe
ros.
Joaquim Telles
Conceieao.
Dionysio Soares Pereira
ceico.
Joaquim Pereira dos Sanios e Isabel Maria da Con-
cedan.
Silvestre Bezerra Vasconcellos e Maria Salom Be-
zerra Vasconcellos.
Francisco Vicente de Oliveira e Antonio Maria da
Costa.
Joao Martins Pontes e Ubaldina Maria Clara do
Monte.
Firmino Gomes Ferraz e Thereza Maria do Amor
Divino.
Manoel Gomes de Oliveira e Francisca Mana da
Conceico.
Adrio BorgesJUcha e Isidora Galdina.
Jos de Melo'da Silva e Magdalena Maria da Con-
ceico.
Antouio Francisco de Sales e Rosalina Maria ,da
Conceico.
te habilitada.
Agradecendo V. S. o zelo e a dedicago com
que se encarregot da execnco de urna obra de
tanto alcance, louvando a economa, com que diri-
gi os trabathos, aflm de que com a quantia con-
signada pelo governo imperial se podesse comple-
I lar o raio do poenle para que foi destinada, assego-
j ro-lhe que nesta data me dirijo ao Exm. Sr. presi-
dente da provincia, pediodo-lhe que mande exami-
teinbro ultimo.
Dito ao inspector da thesouraria provincial.
Mande V. S. por em-iusu publica as obras relati
vas a eoncluso do raio central da casa de deien-
^o e a ponte do Pontal na ilha de llamarac, ser-
viudo de base essas arrematado -s, es dous re-
menlos juolos por copia, acompanhados das res
pectivas clausulas, e que para csse lim me foram ,
remettidos pelo chefe interino da repartilo das I nar,a obra- m de en poder levar ao conheeimen
obras publicas com offlcio de 27 de selembro ulti-1 fe*?J*S ,m?.rwl npreg.i que teve a quan-
mo,90b n O.-Com.nunicou-se ao cngenheiro consignada para as obras do seminario,
chefe da repart.co das obras publicas. i "-"landade do Sanliss.mo Sacramento da
Dito ao director das obras milItares.-Em TisU JjES" ft*^ Cruz -Com o offlcio de Vv. Ss.
do que V. S. ponderou em seu offlcio de 30 de se- datado de 21 do corrente, receb o comprom.sso da
tembro ultimo, sol. n. 158, aotonso-o a contratar :'rm""da,de. o Sant.ssnno Sacramentoida freguezia
com Jos Francisco liento, os oncenos de que ne- le^ossa Senhora da l.onceicao da Nova Cruz, na
de Nossa Senhora
provincia do Rio Grande do rte.
Agora, pois, a devolvo, afim de. que. Vv. Ss se
sirvam de mandar copalo em frmalo decente, e
remllelo depois, acompanhado do compleme re-
ces.-ita o fogo do hospital militar.
Dito ao inspector do arsenal de marinha.Re-
mello incluso V. S. o termo de iuspecco de
saiide. iiue se proceden na pessoa Sabino.
Jos Vianna. meslro da oilicina de ferreiro desse .quenmento, afim de que seja por mun approvado
arsenal, coi.fonne V. S. soii-itou em seu offlcio de|na Par, religiosa.
10 de maio ultimo, sob n. 081.
Dito ao coiimiandante do corpo de polica.Ex- j novas dispensas matrimoniaes.
peca V S. suas ordens com urgencia para que Faco publico que o Exm. e Rvm. Sr
4 pracas pelo menos do corpo sob seu commando ci novamente concedeu lioeuca, em data de 14 do
continuem a guardar o criminoso Antonio Jos crrente, para serem dispensados do impedimento
Francisco, que se acha na casa de sade do Dr. de afliuidade licita em primeiro grao igual da linha
Ramos.-Communicou-se ao Dr. chefe de po- lateral; bein como do impedimento de consangui-
)(.a. i nidade em segundo grao attingenle ao primriro da
Dito direccao da companhia de seguros Iodem- bnha lateral, os oradores constantes da reiaco
nisadora Communicoa direci.o da companhia abaixo transcripta.
ao Exm. Sr. Joao de Sonza Oliveira e Maria Francisca da Con-
ceico.
Jos Monteiro de Goes e Maria Oiinda de Goes.
Antonio Martins Leite e Maria Thereza de Jesu>.
Antonio Luiz de Queiroz e Maria Gertrudes de
Queiroz.
H..'ii.11 no Bispo dos Santos e Francisca Leocadia
da Conceico.
Joaquim Flix de Albuquerquo e Leonarda Maria
do Espirito Santo.
Severino Js dos Sanios e Marcolina Maria de
Jess.
Joao Morino Gomes e Ludovina Maria da Con-
ceico.
Diocleciano Pereira da Cruz e Maria Pereira da
FoilCeC.I
Claudico Correia da Silveira e Maria Francisca
Correia de Oliveira.
Antonio Nunes da Silva e Antonia Maria da Con-
ceico.
Gonclo Alves da Silva e Joanna Baplisla de
Ara ojo.
Amonio Manoel da Fonceca e Miquelina Maria da
Conceico.
de Arruda c Antonia Maria da Con-
inlernun-
IA
de seguros Indemnisadora, eMabelecida nesta ci-
dade qne em aviso do ministerio da agricultura,
conimercio e obras publicas de 20 de selembro
ultimo, foram devolvidos e acham-se na secretaria
desta presidencia, o requeriinenio e mais papis
em que a rae-ma companhia solicitoo do governo
imperial a approvaco dos seos novos estatutos, no
qual se declara que o mencionado requerimento
s poder ser tomado era consideraco depois que
c projecto "dos referidos estatutos, for sujeito ao
pagamento do imposto do sello e igualmente for
presentada a copia da acia da sessao da asem-
bla gei ai dos accionistas, da qual conste eviden-
temente que foi elle aceilo por ura numero de
subscriploies, que representen! pelo menos me-
tade do capital social, como exigem o arl. 58,
observaco 1.a do decreto u. 2713 de 26 de dezera-
bro, eait. 4, 1 do decreto n. 2711 de 19 de
deembro de 1860.
Dito ao director do arsenal de guerra. Mande
Vine, fornecer ao commandante da fortaleza do
Brum, os artigos de vestuario constantes do pe-
dido junto, para os sentenciados militares exclui-
dos, e que e achara empregados no sorvico da
mesma fortaleza.
Portara.Pera o conselho de jnlgamento a que
vai ser submetlido o soldado da 1.* companhia da
Joo
Quem pois liver de procurar algn destes re
querimenios, pode dirigir-se, em Oiinda, secreta-
ria do bispado, no seminario episcopal; e no Reci-
fe casa do lllm. Sr. conego da capelia imperial
Francisco Jos Tavares da Gama, na ra da Cruz
n. 56, junio matriz do Corpo Santo.
Cidade de Oiinda, 30 de selembro de 1864.
Conego, Joaquim Ferreira dos Santos,
Secretario do bispado.
Oradores que se acham ligados no impedimento de
affintdade licita em primeiro grao igual da linha
lateral, dos quaes trata a declarara cima.
Salvino Joaquim de Araujo e Antonia Maria do Es
pirito Santo.
tfarcolino Jos do Naseimenlo e Gertrudes Maria
do Espirito Santo.
Manoel Francisco Brrelo c Senhorinha Mana da
Conceico.
Francisco Goncalves de Mello e Delmira Faustina
do Nascimento.
Roque Severiuo de Maria e Clemencia Maria do
Espirito Santo.
Paulino Jos dos Res e Damiana Maria da Concei-
co.
Jos Cosmo da Silva e Francolina Maria da Con-
ceico.
Galdino Freir de Castro e Felicia Maria da Con-
ceico.
Joo Francisco
ceico.
Claudino Jos de Carvalho o Joaquina Maria da
Conceico.
Antonio Pereira Jde Moura Josepha Maria de Je-
ss.
EXTERIOR.
seceo volante do corpo de polica Camillo .
Mauoel do Nasc.mento, pela fuga do recruta .tus-: Antonio Freir de Castro c Emerenciana Mana dos
Prazeres.
Joaquim Clemente das Neves e Maria Jos de Amo-
rim.
Joaquim Gomes dos Santos e Sebastiana Maria da
Conceico.
I Antonio Xavier dos Anjos e Maria Antonia da Con-
ceico.
Ju- Joaquim Rodrigues da Costa e Bazilia Mana do Es-
pirito Sanio.
Severino Gomes da Silva e Felicia Maria da Con-
ceico.
i Francisco Bezerra de Vasconcellos e Josepha Ma-
ria.
Joo Mendes da Silva e Maria Francisca de Je-
" sus.
I Jos Luiz Vieira e Joanna Baptisu de Jess.
Francisco Ignacio Nunes e Francisca Xavier de
Offlcio ao Etm. Sr. vigario capitular.- De or- Macdo.
dem de S Exc. o Sr. presidente da provincia, Pedro Antonio Alexandrino e Francisca Mana de
transmiti V. Exr. o incluso exemplar da falla Jess.
com que Sua Magestade o Imperador encerrou a Loiz Alves Fernandes e Vindiana Mana da Lon-
2." seceo da 11" legislatura da asserabla geral ceico.
legislativa. Igual remessa se fez as de mais auto- JosVicente T ai grao e Florencia Petronilla.
ria(ieS- Jos Francisco de Aodradc e Anna Magdalena dos
Dito'o inspector da thesouraria de fazenda. | Prazeres.
S. Exc. oSr. presdeme da provincia, manda trans- Amaro Caetano Mendes e Mana da Paz.
mutir V. S. o offlrio da secretaria de estado dos Joo Paulo de Albuquerque e Anna Thereza de Je-
negocios da guerra, datado de 17 de selembro ul- sus. .
timo, rontendo 3 patentes imperiaes. I Antonio Ferreira dos Santos e Francisca Mara de
- Oliveira.
tino Alves Bezerra, noraeio :
Presidente.
O Sr. capilo Francisco Amonio de S Brrelo.
Auditor.
O Sr. Dr. promotor publico desta capital.
Voga>-s os Srs.
Tenente Joo Pereira Lago.
Alferes Joaquim Herculano Pereira Caldas
nior.
Alferes Manoel Soares de Albergara.
Alferes Joaquim Barbosa dos Reis.
Alferes Joo Mililo Alves Lima.
Fizeiam-se as necessarias communicaedes.
Expediente do secretario do governo do dia 1.
de niubro de 18ii.
CORRESPOffUEffCIAS DO 1HA
BIO 1E PKKNAJHBUCO.
PORTO.
12 de selembro.
Foi bonlem o dia das eleicVs geraes para de-
pulados. Damos o resultado sabido at hora em
que escrevemos, urna da tarde.
Esta, cidade para o acto eleitoral, dividida em
tres circuiospnmeiro, Santo Ildefonsosegundo,
Se lercelro, Cedofeila. Cada um destes circuios
d um depulado.
O primeiro circulo tem duas asscmblas que sao
as parochiaes igrejas de Santo Ildefonso e Bomfim.
Em nenhuma dellas, hora indicada, se havia
concluido a volaco. Sao dous os candidatos que
nesie circulo se guerreiam desapiedadamente, e de
forma tal que ficara memoravel esta pugna peran-
te urna. O Sr. Joaquim Ribeiro de Faria Gui-
mares, e o Sr. Visconde de Lagoaca. E' arrisca-
do vaticinar qual destes dous cavalheiros tirar
victorioso. Ambos tem empregado esforcos inau-
ditos para vencer. O que icar vencido tem de
lastimar a derrota c a perda de alguns conlos de
ris, por isso que um e outro teem distribuido
multo dinheiro pelos operarios fabricantes qne sao cao do relatorio em que se de conta
! que as bullas aduzidas nao comportavam a latissuna
| interpretadlo a qual se pretenda lev -las. i
i Pela presente ratificamos e confirmamos a
' doutrina que temos estabelecido as indicadas por-
I tartas, e de novo declaramos, que nao incorrem
j em pena alguraa nem em peccado aquelles eleito-
| res que na prxima eleico para depulados vota-
| rem em cidados que suas consciencias Ibes indi-
carem mais dignos por suas babilitacoes rnoraes,
illustraco e patriotismo, independentemente do
partido poltico a que pertenram.
Epara tranquilisarraos asconscicncias tmidas
e evtennos conflictos e conlestagoes, que possam
alfectar a publica tranquillidade e justa liberdade |
dos nimos, mandamos passar a presente que pela
imprensa ser publicada, e lida pelos reverendos
parochos estaco da missa conventual.
Dada em o nosso paco archiepiscooal de Braj
ga, sob nosso signal e sello de nossas armas, aos 7
de selembro de 1864 Jos, Arcebispo Piimaz.
Depois das eleices,oacontecimenlo mais impor-
tante da quinzena a quesio entre os subscripto-
res porluenses do banco nacional Ultramarino e o
seu Conselho de adminislraco, por causa da lei or-
gnica do mesmo banco ter recebido a sanreo r-
giMsem que fosse pnmeiro discutida em assem-
blh geral dos mesmos subscriptores.
B urna quesio ignal qne em lempo se levan-
tou inlre a commissao inslalladora do mallogrado
banco DelCredere, e os subscriptores do mesmo
banro, com a dilfen-nca de que os estatutos deste
nao ebegaram a ser approvados pelos poderes pu-
bheos.
Para reivindicar os seus direilos tinham os
subscriptores portuenses primeiramenle resolvido
protestar na forma melhor e mais legal do direito
contra todos os actos pralicados em Lisboa para a
organisaco do novo eslabelecimento bancario, o
dado plenos poderes a urna commissao para tratar
este negocio ; mas ltimamente, convite da ilila
commissao. Iiouve assembla geral dos subscripto-
res c nclla foram approvadas, por unanimidade, as
bases de um protesto que se resume no se
gninte :
Que nao tendo sido discutidos c approvados os
estatutos do banco Ultramarino em assembla ge-
ral, como se promelleu nos annuncios de rectifica-
cao inseridos no Jornal do Commercio de 24 de
marco do corrente anno e no Commercio do Porto
do 26 do mesmo mez ; nao se conformando os
subscriptores signatarios deste protesto com muitos
dos artigos dos mesmos estatuios, o dando-se alm
disso antes motivos que aflectam os seus interesses
e fortalecem o direito que tem de se desligaren)
de>la insiituicao de crdito, reclamara a entrega
do deposito feito, e por e a approvaco dos sobrdaos estatutos pelas razoes
expostas, por outras, que sendo preciso deduziro
em joizo, e remizirao este protesto instrumento
publico, assim como autorisnm a pessoa ou pessoas
que a mesa para esse lim nomenr, para fazerem,
requererera e assignarem ludo quanto seja em be-
neficio dos subscriptores signatarios do protesto.
Este protesto foi enviado para a capital e ahi
apresentado na assembla gera!. que teve lugar no
dia 7 do corrente, por um escrivo do tribunal do
commercio de Lisboa.
O presidente da mesa da assembla geral rere-
beu o protesto e deu-se por intimado, mas recnsou-
se a receber outro protesto que o Sr. Antonio da
Cosa Carvalho pedia licenca para presentar por
parle da direccao da companhia Utilidade Publica,
do Porto, que" subscriptora do novo banco por
2,000 acedes, e no qual declarava nao acceilar os
estatutos, etc.
O banco nacional Ultramarino lem a sua sede
em Lisboa e foi organisado pelo Sr. Francisco de
Oliveira Chamico. A praca do Porto subscreveu
para esle banco com snmma superior tres mil
conlos de ris, e a de Lisboa apenas com uns sete-
centos con tos.
A assembla geral que acaba de effecluar-se na
capital foi a primeira, e teve por lim a apresenta-
a assembla
os receos manifestados nesta praca de que o des
apparecimento da moeda de miro cstrangeira possa
vir a causar una crise mondaria, diflcil de reme-
diar, se a tempo nao lor alalhada.
t O lypo ou a base da nossa moeda o ouro;
mas lem elle corrido cm lao diminuta escala, que
a moeda que, at hoje, raais ha gyrado tem sido a
de libras slerlinas; hoje, porm, vo ellas desappa-
recendo, e a razo pode achar-se na falta de nume-
rario, ouo que vem a ser o mesmona subida
de preco que este metal est actualmente tendo na
Inglaterra.
Mas, Senhor, quaesquer que sejam as causas,
o que certo que o ouro escasseia, e que se con-
tinuar a desapparecer na mesma proporeo que
ltimamente se lem dado, pode sobrevir urna crise
monetaria commercial, cujas tristes consequentas
sao facis de prover, mas mui difileeis de pre-
venir.
As oscillacoes carabiaes podem, em pouco tem-
po, levar para fra do pail a moeda eslrangeira
que por lei est nacionalisada : e se este caso se
dr, falta-nos moeda nacional com a qual possamos
supprir a falta daquella.
E' para obviar a lo ameacador futuro, que a
Associago Commercial ousa chamar a atlen^o do
esclarecido governo de V. M. para um assumplo de
tanta monta, e que igualmente toma a liberdade de
lembrar a conveniencia de se fazercunhar a maior
somma que for possivel de moeda do nosso lypo
nacional.
Esla direccao sabe milito bem que, qualquer
que seja o valor que se d a moeda de um pas, ella
forzosamente ha Je sabir para o eslrangeiro, se a
balanca commercial for desfavoravel a esse paiz ;
mas t.imbem certo qne ha raais facilidade em es-
pecular com urna moeda muito conhecida e de
curso regular na mxima parte das pracas com-
tnerciaes de que especular com outra, que minio
menos conhecida, e per consequencia sujeita a
inaiores desconlos.
E nem esta direccao toma a liberdade de lem-
brar semelhante medida como efficaz a conjurar a
crise que tanto teme ; o que leva era vista cha-
mar a attencio do governo de V. M. para o estudo
desta grave questo, e aguardar da sua sabedona
as medidas que liver por mais convenientes.
Deus guarde, ele.
(Continuar-se-ha.j
PERNAIV1RUC0,
REVISTA DIARIA.
Estove hontem muito concorrida a festa e
Te-Deum de S. Francisco, celebrada no convento
dos religiosos dessa nvocacao. A igreja esteva
ornada com gosto e simplicidade.
De Pao d'Alho nos escrevem, era 2 do cor-
rente :
O mez que corre nao enlrou em muito boa
hora. Hontem dous sugeilos eslavam pegando
queda de braco e acabaram brigando. Appareee-
rain dous soldados para os conter, o travou-se
urna lula de que sahiram feridos um soldado e
um paisano, havendo prisSes. O tumulto nao foi
pequeo por ser da de feira ; mas afina! sere-
no u-se.
> A tarde foram presos, dous paisanos, dizem-
nos qne para recruta (com quanto nao fossem pas-
sados o? M dia<), e outros que por ter-m toma-
do parte no disturbio.
Referram-me mais que a um dos taes pai-
sanos applicaram os soldados, no acto da pri-
so, a lei dos alepantados.
Foram, peraote o juizo di
ca, denunciados o juiz municipal e delegado, pe- j sub>tiiuico
ao toque da campanilla, de-ignando o Sr. depuU
do Rosa para servir de secretorio.
Lid.i, foi appiovadaa acia da anledoccnl
nnmm.
Um offlcio do Sr. depulado Pinlo de I.emos. fom-
municando nao peder, por incornmodo le >ade.
comparecer a sesso. Inleirado.
Outro da junta de corredores, nmeltendo a re
tai;o dos precui crrenles da praca, relativa a
semana linda.Ao archivo.
Urna representarn do okfall maior da secreto-
ria do tribunal do coiiimerio. pondoduvi-la em
ciiinprir o despacho do MM Inliunal >le i9 di
passado, exarado no requerim-'nio le Flix Sau-
vagCixC Proceda a duvi.u do olfl-ial
devendo os supplicaies Flix Sauvago A C
prir o que di7 do o ligo comnvr
ciai, licando sem effeiio o despacho proferiao em
sesso de 29 do prximo passado na pelico tos
mesmos supplicanles.
Nada mais houve, seno pelo Eira. Sr. iemm-
bargador presidente encerrada a sesso a II to-
ras.
SESSO JLDICIARIA EM :i DE OUTUBRO
DE 1864.
l'llKSIDKNCIA DO EXM. SB. DKSEMBABT.ADOft
A. F. PERETTI.
Secretario, Julio Guimaraen.
As 11'.horas da manhaa. o Sr presdeme aMe
a sesso estando reunidos os Srs. desemlnrgadorrs
Reis c Silva. Silva Gamona Accioti. e os Srs
depulados Rosa, Candido Alcoforado e sapotate
Basio.
Lida, foi approvada a acta da sessao antece-
dente.
O Sr. depotado I^mos ommunico-i nao poder
comparecer a prsenle sesso |ior se achar incom-
modado. E, em conequ--ncia di-ii, rontimiam
adiados os julgamenlos dos feit"s propostos e ada
dos na ultima sesso por ser o mesmo Sr. epata-
do juiz em lodos elles : entre parles :
Appellanle, lina ventura da Rocha : appellados.
a vinva Silva Antunes Si Filhos.
Appellanle, Francisco Santiago Ramos ; apprl
lado, Joaquim Elviro \|ves da Silva.
Appellanle, Jos Moreira da Silva : appellados
os herdeiros de Jos Antonio Loun-nco.
Appellantes, emhargantos lerceiros D. Josepha
Justina de Jess Goncalves e outros; appetladov
Isaac Curio 4 C.
Assignou-se o accordn proferido na oltima
sesso, entre partes :
Appellanle, Miguel Jos Barbosa Guimares: ap
pellado, Joo da Cunda Neves.
Jll.CASIF.NTOS.
Appellanle, Manoel Jos Machado appe'.lado,,
os curadores tiscaes da raassa fallida de Jos Mar-
ques dos Santos Agotar i\ C.
Foi confirmada a senlenca appellada.
Appellantes, o presidente e directores da Caixi
Filial do Baoco do Brasil, nesta cidade ; appclladc,
Joaquim Juvencio da Silva.
Adiado o julgamenlo requerimento de om do?
Srs. ilrpiiudo*
Appellantes, Francisco de Salles Andraite Luna
e oulros ; appe/lado. Jos Mana Goncalves Vieira
Guimares.
Ri'cehcram-se e?.embargos.
Appellanle, Joaqun Mauricio Lins ; appellada
D. Zeferna Maria de Jess.
Adiado o julgamenlo a requerimen,? de um do:
Srs. depulados.
Appellante, Vicente Alves Machado : appellados.
Prente. Vianna Aj C.
Adou-se i julgamento para se offlciar ao Sr. Jo-
I s Jeronymo Monteiro i]U'- juiz reno ; e para se
" i ofhViar lamben a outro Sr. depulado supplent-' em
SUbstiluico ao Sr. Reg, vi*to t-nm jurado sos-
Ios meml.ros da mesa parochial da Gloria, como ,,,-ico todos os senhores depulad.is. quando se pro-
incursos nos arligos 100 e 14o do cdigo. ferj0 0 primeiro julgamenlo.
- Amanha se extrahira a parte da 4* lote-1 Appellanle. D. Maria Rila da Cruz Neves : ap-
ria do Gymnasio Pernambucano (110*), sendo O} pallados, os curadores liscaes da raa-sa fallida d<-
maior premio 10:0u05000. c. J. Astley & C.
RepartiCAO d\ polica. Foj julgida a desistencia por arwdii.
(Extracto das partes do dia 4 do outubro de' Appellanle. Miguel Jos Barlwsa Guimares ; ap-
1884. pellado. J. F. (,. Kladl.
Foram recolhidos casa de delencao no da J| Appellanle, J. F. Cox, gerente da ra de Ua-
do corrente : ; iron Ruoker & C. : appellado. Joo de Sa Caval-
A' ordem do lllm. Sr. Dr. chele de polica, Jos canI je Albiiquerque.
Luiz da Silva, por estar pronunciado em crime
de roub >. na Capunga.
A' or.lem do subdelegado de Sanio Antonio, Ma-
noel Ilulino Anlonio Piis. Heres Woklei, Wil-
liam Cormak, Emigdio, oscravo de ura Rairo,
e Joo, escravo de Audr de Ul, lodos por briga.
O chefe da 2' seceo.
J. t. de Mesriuita.
Moviraenio da casa de detencao do dia 3
de outubro de 1864 :
Existiam...... . 379
Entraran!..... 6
Sahiram...... 11
Existem...... . 366
A saber :
Nacionaes---- 303
Estrangeiros.. 4
Muflieres..... 12
Eslrangeira... I
Escravos ..... . 42
Escravas..... 4
elelores. I dos trabalhos preparatorios para a formaco do no-
0 segundo circulo compoe-se das assemblas da: vo e auspicioso banco, que mui proveloso deve
S, Victoria e S. Nicolau. Havia tres candidatos! ser para as possessoes portuguezas, e de grande
os Srs. Anlonio de Almeida Campos, do gover- i vantagem para a metropole, se os subscriptores
no, Reruardo de Leinos Teixeira de Aguilar, oppo- dissidentes vierem a um arcordo com o conselho
sico, e Joaquim Marcellno de Mallos sem cora- de adminislraco, e sem o qual accordo difflcilmen-
promisso. Nenhum obleve a raaioria absoluta de le se podero colher os felizes resultados que todos
votos, pelo que lera de proceder-se a nova eleico, desejam e augurara da nova insliluicao bao-
a qual, segundo a lei, devera ser no domingo 2o cana.
do corrente. | Nota-senesta praca, desde algum lempo, o des-
Pelo lerceire circulo, composto de qnairo assem- apparecimento das libras esterlinas, o que expli -
blas, igreja da Lapa, e parochiaes de Cedofeila, cado pela subida do preco do ouro em Inglaterra.
Uiragaia, e Lordello de Ouro, sahlu bleito depu- O fado muito natural, mas cumpre aos poderes
lado com 1,04"- votos oDr. Anlonio A y res de Gou- pblicos evitar urna crise monetaria commercial
veia, governameutal. Oppunha-se-lhe o Sr. Auto- que se pode dar se aquella moeda continuar a des-
nio Maria de Fontes Pereira de Mello, chefe do apparecer da circulaco
partido regenerador. E" esta a terceira vez que A moeda de ouro nacional corre em diminuta
S. Exc. se propoe por esle crculo sem quede ne- escala, porque as antigs pegas de ouro poriugue-
iihuina dellas lenha logrado o seu intento. zas foram levadas para Inglaterra qnando a subida
Aqu, na cidade, lem al agora corrido mui re- daquelle metal convidava sua exporiaco, sendo
gularmenle todo o procosso eleitoral, porm nao substituidas pelas libras esterlinas que ha minios
amansamos que assim v al final. Desconfiamos annos teem em Portugal curso por lei. O governo
que no apuramento de votos do primeiro circulo tem descurado a nunhagem de moeda de ouro de
baja algum exensso de zelo da parle dos amigos typo nacional de forma qne se esl tornando muito
dos dous cavalheiros que all se guerreiam. sensivel nesta praca a falla de tal moeda.
Nos dous circuios de Villa Nova de Gaia vnga- O banco de Inglaterra elevon o descont 9 por
ram as candidaturas dos amigos do governo. Sa- cenlo, e o de Franca 7.
hiram depulados os Srs. Jos Luciano de Castro, e O banco Alhanca e o Mercantil, desta cidade, su-
Joaquira Jos de Proenca Vieira. biram tambem o descont 7 por rento, e os ou-
Do resto do districto do Porto sao as noticias fa- tros eslabelecimenlos bancarios desoontam com
voraveis ao governo. Em poucas localidades lera muita reserva,
vencido a opposicao. A direcejio da Associaco Commercial do Porto
Das provincias sabe-se que dos 'feze deputados acaba de representar ao governo sobre o importen-
.creuri* te governo. se commnnica ao Sr~ padre Joo Francisco das Chagas e Antonia Francisca, de qne_diO districto de Vizeu, 11. sahiram governa- te assumpto que vimos de Iratar. Copiamos na m-
Drto ao padre Jos Gabriel Pinheiro.Pela se-:
retara d governo. se com
Jos Gabriel Pinheiro, que segundo coqsioq de
36 !
Alimentades cusa dos cofres provmciaes oi
Movimento da enfermarla do dia 2 de outubro
de 1864.
Teve baixa:
Joaquim, e.-cravo de Joaquim Martins Moreira ;
colile.
Passageiros do palhabote nacional Ganbalde
sabido para o Para : Euzebio Casimiro de S Pe
gado e Jos Joaquim Pereira.
Obituario do cemiterio publico no da 2 de
Ol'TL'BKO DE 1864.
Adriano da Silva, 42 annos, solleiro, Boa-vista ;
liydropesia.
Um Belga, encontrado no caes do Ramos. Santo
Antonio.
Felismina, Pernambuco, 3 annos, S. Jos : in-
flamacTio.
3
Salustiano Jos.': dos Sanios, Babia, 22 annos,
solleiro, Boa-vista; tubrculo pulmonar.
Odilon Joaquim Vinlus de Carvalho, Pernam-
buco, 22 annos, casado, S. Jos ; tubrculo pul-
monar. ,. .
Manoel, Pernambuco, 7 dias, S. Jos ; alienado.
Joo Carnciro Rodrigues Campello, Pernam-
buco, 62 annos, casado, Santo Antonio ; Iiemor--
rhoidas.
Emilia. Pernambuco,
convulfiies.
Laura, Pernambuco,
sarnas.
9 mezes, Santo Antonio;
2 mezes, Santo Antonio :
lloara.
.
I menlaes e 2 opposicionite.s,
tegra essa represeotecao ;
CIIRONICAJimCURIA
TRIBl *AI> l0 COW^BRCIO.
EXTRACTO DA ACTA DA SESSAO ADMINISTRA-
TIVA DE 3 DE OUTUBRO 64,
MUaUBNOA PO EXM. SR. i. Ii..VRGA0R
ANSELMO FRANCISCO fERETTI.
As 10 horas da manhaa, reunidos os senhores I aggravado, o juizo.
Appellantes, Biancone Klee A C.: appeib curadores liscaes da ma Astley A C, e Southall Meliors A C.
Adiado -'i julgamenlo dos feilos acuna menciima-
dos, por nao estar presente o Sr. depulados Lemo-
que ( juiz certo.
PASSAOKRS.
Appellante, Salvador Leite Vidigal : appellado.
II. (eorge Deniz.
O Sr. desembargador Silva Guimare* urou
snspeicao e passou ao Sr. deseiiibargador Re
Silva.
Appellante. Francisco Antonio Ponloal : appel-
lado, Antonio Gomes da Cunda e Silva.
Appellanle-, Tasso li inaos ap|iellad<>< Ma-
noel Jos Salgado CoutO e oulros.
Appellantes, Tasso Irmo; appellado*, Fran-
cisco Luiz Salgado e oniro.
Appellantes, os curadores INcae* da massa falli-
da de Aiuoriin, Fragoso. Sanios v\ C. : appella4o.
llenrique Jos Alves Ferreira
Appellantes, Jos Jeronymo MoWeiro e iM
Candido de Barros, na qualidatle de credores da
massa fallida de Nuno Mana de Seixas; appella-
dos, N. O.', Bieber i C, surcessores e onlro, na
qualidade de administradores da licpiidacaoda ra-a
dos fallecidos Marrnlno de ft-ija GeraIVs e sin
mulher, e o Dr. curador geral por pto*J eos or-
pbjos, filhos dos ditos fallecidos.
Appellantes, o Dr. Felippe Nery (aplaco & C..
appellado, Geraldo lienriques de Mira.
Do Sr. desembargador Silva Guimares ao Sr.
desembardor Accioli.
Appellante, appellado Joo Antonio Goncal-
ves ; appellantes appellados os administradores da
massa fallida de Antonio Carneiro Pinto.
Do Sr. desembargador Res e Silva ao Sr. desem-
bargador Silva Guimares.
Aggravos interposlos do juizo especial lo
commercio.
Aggravantc, Joo Francisco do Retro Maia ag-
gravado, Jos Oetaviano Telle< Saldanba.
Aggravanie. Bento Jos da Cosa; afirma tos,
os administradores da fallencia de Andraile A
Leal.
O Exm. Sr. presidente negou provimento.
Nada mais pudendo tralar-se, o Exm. Sr. presi-
dente encerrou a sesso i If horas da unte.
TRIKI''AL % RELAJO.
SESSAO EM 4 DE OUTUBRO.
PRESIDENCIA DO EXM. SR. CONSELHIIRO
SOLZA.
s 10 horas da manhaa, presentes os senhores
desembargadores C. Santiago, Gitirana, Lourenr,o
Santiago, Almeida e Albuquerque, Assi?, Duna.
Molla, Ucha Cavalcanti, e Doiningnes da Silva.
e Guerra, procurador da cania, abrio-ae a momo.
Passados os feilos e entregues ec dutribuidos.
deram-se os seguinies
JULGAMENTOS
Aggravos de pettcao,
Aggravanle, Antonio de Siqneira Cavalcanti;
*.










Diarlo de Peraanbueo Quarta felra 5 de Ouiubi-o de 1f4.

.
Retator o Sr. desembargador Lourcnco Santiago.
Sorteados os scnhores desembargadorcs Molla,
e Domiugues da Silva.
Ncgou-se provimento.
Aggravaute, D. Joanna de Jess Ncves Quarcs-
ma aggravado, o juizo.
Relator o Sr. desembargador Almeida e Aiuu-
qucrque. .
Sorteados os Srs. desembargados C Santiago,
c Ucha Cavalcanli.
Nao se lomou couhecimento.
tecnrso crime.
ea da Independnci'j, cspancou desapiedadamente d
nm menino portugus, por nomo Antonio Pereira "
Bastos, caixeiro do Sr. Amonio Casimiro de Guu- .
vea com loia de fazendas tambem situada na mes- de guitarra, 4 ditas meias, cordao ecadarco de al-
ma praca. godo ; a Mello Lobo 4 C.
2 fardos lonas; a Adamson Howiei .1 caixas e 1 bahu chapeos de palha para crian-
eaj, calcado e brim de algodao ; a M. J. B. e Silva
daoede linho
& C.
8 barricas [echaduras e pregos
2 caixas fuudos
praca.
O dito Sr. Maia, batendo imprevistamente a
porta da casa ern que o offendldo resida, esbor-
dnon este por sorpreza cen um grosso junco de
quo a armado, nao Ihe respeiando a Inferloridade
de Torcas, nem respeitando as proprias pessoas que
estavain dentro de casa, e que, estupeaclas, nao
Ihc applicaram o correctivo devido a seroelhanle
a A. C. de Abreu.
a Rabe Schmettau
sobremanera
devido a
Domiwues da Silva. feo, e comnmnicando-o este a alguem, soube-o o
Sr. Maia, que resolveu enlo tirar delle a vingan-
appella-
l'rancisco dos Santos ; ap-
appellado,
aiipellado, Bcrnardino C?.n-
a Jos de
Albuquerque e
Deram provimento.
AppeUacSeS crimes. ,
ppellanle, Jos Francisco de Monta ;
da, a justica.
Improcedente.
Appellante, Eslevao
pellada, a justica.
Improcedente.
ppellanle, o juizo ;
da Silva Casado.
A' novo jury.
ppellanle, o juizo -,
dido de Azevedo Pinto.
A' novo jurv.
Ilabeas-corpus.
Ncgou-se a soltura por habeas-corpus
Oliveira Ramos e Silva.
DILIGENCIAS CRIMES.
Com vista ao Sr. desembargador promotor da
justica
As r.ppellacSes crimes.
Appellante, o juizo j appellado, Jos Henriqucua
S''Va- Con
Appellante, o juizo ; appellado, Antonio rran-
cisco Maia.
DKSIUNACAO de da.
Assignou-sc dia para julgameoto dos scguinte
feitos :
Appellacao crime.
Appellante, o juizo ; appellados, Jos Mulato oa
Silva e outro.
AppellacDes cneis.
Appellante, U. Mara do Carino -Nunes rerreira ,
appellado, Antonio J.ts Pinto. I
Appellante, Malinas Lopes da Costa Maia ; ap-
pollada, D. Maria de Jess Cordeiro.
Appellante, Vicente Ferreira de Maltos appet-
lado, Francisco Ignacio Rochedo. .
Appellante, Manuel Patrio do Xascimento ap-
pellado, Antonio Moaeira dos Reis.
dii.iukncias civeis.
Com vista ao Eira. Sr. desembargador procura-
dor da cora
A appellacao civel.
Appellante, Jos Narciso. Camello ; appeliaao,
Antonio Pereira de Freitas.
PASSAGBNS
O Sr. desembargador Caetano Santiago passou
ao Sr. desembargador Gitirana
'As appetlacoes crimes. .
Appellante, o juizo ; appellado, Sebastiao Jos
de Azevedo e ouiros. .
Appellante, Manoel Gomes da Silva Jnior ; ap-
pellada, a justica.
As ppellacoes civeis.
Appellante Francisco Santiago Ramos appella-
do, Gabriel Antonio. ,
Appellante, Jos Pereira de Araujo ; appeliauo,
.loao Manoel Ponlual Jnior.
O Sr. desembargador Gitirana passou ao sr.
desembargador Lourenco Santiago
A appellacao aune. .
Appellante, o juizo ; appellado, Manoel Vieira
da Costa.
A appellacao cicel.
Appellante, Joao do Reg Barros Accioll;
lado, BentoJos llamos de Oliveira.
Do Sr. desembargador AIrneidae Albuquerque ao
Sr. desembargador Assis
As appellitcoes citis.
Appellante, Vicente Antonio do Espirito Santo
appellado, Caetano Leouidas Gama.
Appellante, a fazeuda; appellados, a viuvaefilbo>
de Luz Gomes Ferreira. ,>,.,
O Sr. desembargador Assis passou aoSr. desem-
bargador Doria
A appellacao civel.
Appellante, o padre Antonio Jos Pinto ; appet-
do, o barao de Jaragu.
Do Sr. desembargador Doria ao Sr. desembar-
bargador Motta
A appellacao cnme.
Appellante, Flix Jos de Souza appellada, a
7 fardos tecido-de algodao
3 fardos tecido de algodao
& C.
9 caixas tecido de algodao, do linho, de laa, de
algodao e laa, e de lia e algodao; a J. Keller
&C. a
i caixa chapeos de sol de seda; a L. A. de Si-
queira.
2 caixas linha, camisas de algodao ; a Yaz A
Leal.
5 lardos Do de vela, 11 barricas ferragens, 12
gigos louca e 60 feises ps de ferro ; a Prente
Viauna & C.
c* que llea' descripta, a anal bem revela o carcter : 23 caixas e 15 fardo; lecidos de algodao; a rec-
(lo olTensor. nup & Servinl.
Sendo de menor dado o offendida, e lendo por.; 1 caixa tecido de laa ; a uuden wim Q <,.
tutor nato o Sr. cnsul de Portugal, c de esperar; 3 barricas cerveja, .13 caixas e
des-1 de algodao, de laa o longos de algodao ; a Ferreira
que este digno e zeloso funccionario cumpra
veladamene o seu dever, azeudo punir o culpado,
e dando amparo iraca e desamparada victima de
Manoel Antonio o revollanio proceder, pois nos consta que pode-
; rosas manivellas se eslao movendo DO sentido de
deixar abafado este negocio, cuja solugao nao per-
deremos de vista, prometiendo commenta-la conve-
nientemente.
Pilulas vegetaes nssucnradas de Kemp
A sande depende principalmente do estado do
estomago, do ligado c dos intestinos. Vigorise-se
os orgaos digestivos, regularise-se a aecao do liga-
do, restabeleca-se a aclividade natural dos orgaos
secretivos mediante o uso das Pilnlas Vegetaes .as-
sucaradas de Kemp, c a dispepsia, a constipacao,
a flautulenca e ascaimbras do venlre desappare-
rao como por encanto.
Nao podem existir estas enfermidades sem que
este saudavel aperitivo con-erue o vigor e a regu-
laridade das funecoes intestinas.
As Pilulas de Kemp sao summamenie agradaveis
e absolutamente isentas de toda a especie de subs-
tancias mincracs e adequadamente reguladas, es-
pecialmente para as molestias peculiares do bello
sexo. .
Achar-se-hao venda em todas as pnncipaes
boticas, e em Pernambuco as lojas de Caors &
Barbosa e Joao da Cruz Bravo & C.
tV Genros.
80 caixas e 42 fardos tecidos de algodao ; a
Sempson \ C.
25 volumes Karrilha, 1 caixa chapeos de sol ; a
Thomaz JefTeries.
4 caixas eassas de algodao e tecide de linho ; a
E. Fenton.
3 caixas linha de algodao ; a Ismael C. Duarto
Ribeiro.
8 caixas o 2 fardos lecidos .de algodao e do li-
nho ; a R. Linhtbirwm i C
3 caitas e 4 fardos tecidos de algodao e laa ; a
Phipps Brothers.
lixportaco.
Patacho brasileiro Jaboalao, carregou para New-
Vork. :
ICO saceos com 800 arrobas de assucar, 471 di-
tos com 2,177 arrobas e 8 libras de algodan.
Palhabote porluguez Dezenove deJulho, carregou
para Caito-Verde :
60 saceos com 180 arrobas de milho.
Rccebedorla de rendas Internas
gerae de Pernambuco.
Rendimento do dia 1 a 3 ........ 2:5854274
dem do da 4
.'515994
33 caixas c 21 fardos tecido
& Mallieus.
2(5 barricas ferragens, cnxadas, pesos de ferro.
41 looeladas pedra de lastro ; a Saunders Brothers
cC.
I caixa meias de algodao ; a Al ves Hamburger
kC.
II ditas tecidos de laa e algodao ; Ollenrique
&C.
50 gigos louca, 15 barris manleiga, 7 fardos le-! =====---------
Crt20aSoslpHodra;Wi.sK-Hete. I ttMil prOTlnclal.
1 caixa um relogio, 6 dilas e 2 fardos tecidos de Rendimento do da 1 a 3......... ;:2f?iA?
algodao : a J. A. de Araujo & C. dem do dia 4.................
5 lardos e 8 caixas tecidos de algodao;
Latham & V.
3:137268
a Mills
2:9464415
TABELLA DO RENDIMENTO DA ALFANDEGA DE PERNAMBUCO NO MEZ DE SETEMBRO DO
CBRENTE ANNO FINANCEIRO, COMPARADO COM O DE IGUAES MEZES DOS DOUS ANNOS
LTIMOS.___________________ __________
OOMMEEOIO.
\\m B\NC0 HKHUMei.
0 no>o baen pafta o 13 dividen
na razao de 8$000 per acia.
Cotac5es oi'flvlaes.
PRACA JtO RjECIFE
4 ..E OUTL'BRO DE 1864.
Algodao Io sorte-225 por arroba.
Dito da Parahiba-244oOO por arroba.
Cambios sobre Londres 90 d/vista 27 1|2 d. por
14000.
Dubourcq Jnior, presidente.
appel-
Alfandega
Rendimento do dia 1 a 3.......
dem do dia 4................
76:9864519
33:0225093
110:0085612
Hovimento da alfandesa
Volumes ectrados com fazendas...
* i com gneros...
Volumes saludos
com
com
fazendas.
gneros..
324
412
211
680
736
891
JmportarA.
Direitos de importacao para consumo. .
Ditos addicionaes de 5 %.....
Ditosaddicionaes de 2 % .
Ditos de baldeacao e reexportaeao .
Ditos de ditos e' reexporiaco para a testa
d'Africa...........
Expediente dos gneros estrangeiros nave-
gados por cabotagem.......
Ditos dos gneros do paiz......
Ditos dos gneros livres.......
Armazenagens..........
Premio dos assignados ....,-
Despacho martimo.
Ancoragem..........
Ditos de 15 % das embarcagoes estrangeirasj
que passam a nacionaes......
Ditos de 5 % na compra e venda das embar-
cacoes ............
Exportaro.
Direitos de lo % do pao Brasil ....
Direitos de 7 % de exportacao ....
Ditos de 2 % idem........
Ditos de 1 'o le ouro em barra ....
Ditos de Va dos diamantes......
Expediente das capatazias......
Interior.
Multas.............
Sello do papel lixo........
Dilo do papel proporcional......
Emolumentos..........
Imposto dos despachantes......
Extraordinaria.
Receita eventual.........
Dizimos da provincia das Alagas. .
Ditos da provincia da Parahyba ....
Ditos da provincia do Rio Grande do Norte.
Contribuicao de caridade.......
1864 1865
10O3r. dnscuibantador Motta ao Sr. desmlar- Barca loglezaSeraphina~ei
l Galera inulezaHermione te
. dcMstiibargador
gador Ucba Cavalcanli
.1 tippellacao civel.
Appellanles, Manoel Go'u;alves de Pinho e sua
inulher; appellado, Joao Pedroso Baplista.
Ao Sr. desembargado^ Santiago
A nTiin'llnciio civel.
/%flpeHiWt5f prcta Raeaoa
ria Joaquina da Silva Manta.
Descanregam no dia 5 de outubro.
Barca francezaSpltere mercadorias.
Barca- R4ezVision- mercodorias.
Brigue iuglezImiaruniamercadoria?.
Barca francezaHavre idem.
Brigue inglezQuen of tlie Plymicm.
Patacho porluguez Aorta da Gloria diversos
gneros.
Encuna VenezuelaErutodiversos gneros.
Escuna americanaFunmc Lincolon farinha de
trigo.
Patacho hanovenanoEmslnnd idem.
Brigue ingl ;z -Othellobacalbo.
/; tfnyue uglez -lson- Ierro e cement.
canos de ferro,
rro para a ponte.
appellada, D. Ma-
Patacho aostriaco Carita farinha- c mais ga-
neros.
Importaciio.
Brigue inglez lngarania. entrado de Liverpool
I consignado a Braga Son & C, mam festn o se-
guinte : .
20 volumes barnlha caustica, 10 barris bren ; a
Do Sr desembargador Dominga dSilva ao Sr. mal, & Espirito Santo.
desembargador Caetano Santiago 25 volumes barnlha, 30 barris breu,
A appellacao crime.
Appellante, Joaquina Games de Mello; appeiia-
ila. a jn.-iica.
A 1 hora da tarde, enrerrou-se a sessao.
526:3824312
69:6585492
605161
2275711
5
6445283
1:6364610
4055735
2:0315966
1:5084 tOO
4
24500
4
82:7244862
4
4
4
2:0374480
7784021
3174360
724560
70*200
5184750
1803 1864
1862 1863
8
6X9:0774103
645620
11:0774805
1:3345895
3995830
701:9545253
295:8084706
40:0295625
195640
1404000
5
1:3094945
5094144
1054984
3:8955318
7165790
1:1234000
s
23:4194021
4
5
5
9105540
5825760
3795700
705506
255000
4755000
164056
311:3445653
38:9765285
1035784
1065653
42-5741
4765832
1145990
i: 3995110
3705200
9535370
4
1595050"
4
45:0125196
305720
5
4
1:3874870
Consellio administrativo.
O conselho administrativo para fornecimento do
arsenal de guerra tem de comprar os objectos
seguintes:
Para provimento do arsenal.
50 pelles de lustre.
Para o laboratorio.
18 arrobas, salitre calcinado.
10 ditas, enxofre.
6 ditas, plvora.
15 resmas, papel cario de formato grande,
'i arroba, gomma laca.
8 caadas, aleool de 36 graos.
I arroba gomma de mandioca.
4 libras, pedra-ume.
i geral grande de pedra trilmar.
1- relogio de parede.
1 lavatorio de ferro com hacia e jarro.
Quem quizer vender laes artigos aprsente suas
proposlas em carta fechada na secretaria do cense-
lho administrativo s 10 horas da manhaa do dia 7
do outubro vindonro.
Sala das sesses do conselho administrativo para
fornecimento do arsenal de guerra, 27 de setembro
de 1864 _
Antonio Pedro de Sa Brrelo,
Coronel presidente.
Sebastiao Jos Basilio Pyrrho,
Vogal secretario merino.
De ordem dolllm. Sr. inspector da thesoura-
ria de fazenda desta provincia se faz publico para
conhecimenlo dos inleressados, que o tribunal do
thesouro em ordem n. 131 de 14 do expirante mez
autorisou o pagamento de dividas de excrcicios
lindos, cujos credores sao os teguintes:
NOMES:
Francisco Manoel Maciel.
Luiz Jacqucs Bounet.
Francisco Xavier dos Santos.
Antonio Joaquim Panasco.
Joao Hircano Alves Maciel.
Guimar.es (c Oliveira.
Joao Antonio Pinbeiro.
Jos Bernardo Michiles.
Jos Pereira Teixeira.
Manoel Cardoso do Souza.
Albino Jos de Faria.
Alexandre Macedo dos Passos.
Antonio Luiz Duarte Nuues.
Iti'rnardiiio de Senna.
Francisco Alexandro Doradlas.
Francisco de Souza Guerra.
Jacintho Jos de Mello.
Joao Chrisostomo do Oliveira Pelagio.
Jos Maria Ildefonso Jacome da -Vaga Pessoa.
Jos Pedro Nolasco Pereira da Cunha.
Miguel dos Aojos Monteiro.
Raymundo dos Passos.
Tito Joao Machado.
Fernando AITonso de Mello.
Jos Thomar de Freitas.
Pedro Alfonso de Mello.
Secretaria da thesouraria de fazenda de Por-
nambneo 30 de setembro de 1864. Manoel Jos
Pinto, servindo de offlcial-malor.
Arrematarn.
No dia 7 do corrente, finda'a audiencia do lllm.
Sr. r. juiz de orphos tem de serem arrematadas
de venda duas partes, uma-n casa do sobrado da
ra da lmperatriz n. 82, avahada em 5484315, e
outra na casa terrea n: 33 da travessa da rui de
S. Jos, avahada em 4334329, pertencenle aos me-
nores Teophilo e Ricardo, filhos do finado Ricardo
Romualdo da Silva ; a ultima praQa.
Crrelo geral.
Pela administracao do correio desta cidade se
AVISOS MARTIMOS,
OOMFAinUA BRASUJEDIA
DE
PAQCETES A VAPOK
Dos |ortos do norte espr>i
o vapor Cruzeiro d Sal. r-<
mandante Alcanforado, o qoii
depois da demora do c .-;i ,1
guir para os pnrtos do ;ii
Desde j recebem-se passageiros tena:-,
carga que o vapor poder conduzir, a qual trrn_
ser embarcada no dia de sua rhegada, e_corr.r,f;_
das e dinheiro a frete at o dia da sabida as SI
ras: agencia, ra da Cruz n. I, criptork> J- Ar
tonio Luiz de Oliveira Azevedo 4\ C
GOMPANIUA PERNAMWJCANl
DE
Mavegaeo cosielra a vapor.
Parahyba, Natal, Macan, Aracaly, '> ir-
Acaraco' c Graoja.
O vapor Jaijimibe, coODflMS-
dante Lobato, seguir para a por
tos cima no dia 7 de ouiubro *
'i horas da tarde. R.-ceb
'at o dia 6. Encommendas, pa*
sageiros e dinheiro a frete at o dia da saliMh
as 3 horas da tarde : escriptorio no Forl< f
Mallos n. i.
COMP.V.NHIA PERNAMBUCANA
M
IVavegaeSo costelra a vapor.
Tamamarc. Barra Grande, l'inia V mira
Camaiagibe, Macei. Pcneilo t
Aracaji'i.
No dia 5 de outubro gm
para os {torios cima o fOpo h.
rato/ha, commandant-' Mar:ir-. -
,5 huras da tarde. Heceb" rarpr.
at o dia 4. Encommenda paa
geiro e dinheiro a frete at o dia da ntMa r
criptorio no Forte do Mallos n. 1.
LEIL5ES.
LEILfiO
369:5385935
5
1:8994051
1174722
3425780
371:8985488
5
401:8405448
3115850
2:7894992
3745392
2465365
408:5635047
Alfandega de Pernambuco, 30 de setembro de 1864.
0 3 escripturario,
Joo Bernardo Dtniz Pessoa-
\
Navio entrado no tita 4. I
liba do Sal-18 das, brigue porluguez Laia III, \
de 220 toneladas, capilao Jos Augusto Ribeiro,!
cquipagera 13, rarga 104 motos de sal, 8o>b^lii-
cas de alune ; a Euzebio Raphael Ribeiro. 1
A'ni'io sabido no n.esmo dia.
ParaPalbabotebrasileiro Garibaidi, capilao Cus-;
todio Josc Vianna, carga carne secca e outros ge- !
eros.
EDITAE
1804.
Caixa filial do lianco do Brasil em Per-
namburo
BALAN'CETB EM 30 DE SbTEMBRODE
ACTIVO.
Letras descantadas.
Com duas assigna-
turas residentes
110 lugar do des-
cont....... 10:5004000
Com una s dita
dito....... 218:775569o
229:2755675
istias caucionadas.
Por ouro, piala e
ttulos conuner-
eiaes........
Por outros ttulos.
13:7675380
4
letra a rrceber.
Saldo desta conla .
Contas commtes.
Saldo desta conta.
Diversos.
Saldo de varas con
las........
Caixa.
Pelos seguintes va-
lores:
Em inneda de ou-
10 de 22 quila-
tes ........
Ein notas do the-
souro dos valo-
res de 104000 e
superiores. .
Em notas menores
de IO5OOO.....
Em moeda de Ho-
co ........
Em notas da pro-
|)iia caixa. .
Passivo.
Banco do Brasikconta do capital.
Valor fornecido pe-
la caixa matriz.
Emitido.
Valor em circula-
cao........
Letras a pagar.
Por dinheiro toma-
do a premio. 5
Por saques..... 170:679*602
13:7674380
4r025:2555o04
760:4244832
1,470:2484092
2,259:1004000
89:0004000
2:5194000
4664
2,875:3204000
5,225:939*664
11,724.9H447
2,000:0004000
0,984:680*000
710:679*602
Diversos.
Saldo de variascon
tas.........
Ganhos e perdas.
Lucros sujeitos a
liquidadlo. ...


46 caixas
7 fardos linha de algodao, tecido de dito, Cha-
peos de sol de dito, brins c eassas de dito, alpacas
etc. : a Tu JefTeries.
10 barris manleiga, 10 caixas velas, / ditas cna,
3 ditas mosiarda, 4 ditas biscoutos, i barricas sal
i ditas consertas, 1 dita manleiga em potes, lis
gios e 10 barricas louca, 37 fardos c -ti canas
tecidos de algodao, 8 caixas folhasde cobre, 1 bar-
rica pregos de coniposicao ; ordem.
2 caixas maehinisino, 6 ditas e 2 fardos tecidos
de algodao. de linho, e camisas de algodao 5 a R.
Lghib\Yn & C.
221 barricas cerveja, 20b saceos arroz, bO tone-
ladas de carvao de pedra, e 4 caixas miudezas : a
Saunders Brothers & C.
19 caixas e 16 fardos tecidos do algodao, de li-
nho, chapeos de feltro c saceos de al3odao ; a Tn
Christiansen.
1 barrica cerveja ; a John Roberts.
1 caixa brim de linho; a Sempson & C.
700 caixf.s sabio ; a J. Palor c C. .
3 fardos :ecido de laa e dilo de algodao mais 38
fardos e 73 caixas tecidos de linho. de algodao, li-
ndas, chapeos de sol de alpaca, e ditos de seda 5
Mills Latham & C.
30 caixas biscoutos, 14 fardos e 24 caixas teci-
do de algodao, linha de dito, mantas de dito e de
laa ; a Southall Mellors & C.
34 firdos tecido de algodao 1 barril cerveja, e
1 dito carne ; a Braga Son iV- C.
1 caixa tecido de algodao e laa a Martinho Lo-
pes c C.
27 fardos e 3 caixas tecido do algodao e chapeos
de sol de dilo ; a Rabe Schmettau 28 fardos tecido de algodao : a J. Ryder & C.
1 caixa tapetes de laa e algodao, 1 dita ignora-
se ; a Alves Hamburger \ C.
2 caixas c 1 fardo tecido de lia, dito de algodao
e crinolinas ; a Mello Lobo & C.
1 caixa burra de ferro e tecido de algodao -, a
J. M. da Rosa.
1 caixa e 1 barrica bandeijas e apparelhos para
cha de metal briahnico ; a A. M. Machado.
80 chapas de ferro, 20 fexes e 12 barras dito; a
C. Starr.
% caixas niiudeza5, meias de algodao, coifas de
13a, chapeos de sol de seda, camisas de algodao,
lencos de eambraia, bonets de ISa e ferragens, 3
caixas e 14 barris ferragens e pregos ; a Vaz &
Leal.
1 caixa chapeos de sol, 2 ditas camisas de algo-
dao, e 9 ditas tecidos de algodao; de laa, toaihas
de linho c dilo adamascado : a L A. Siqueira.
2 fardos e 5 caixas lecido de algodao ; a Car;
neiro & Nogueira.
3 fardos lio ; a S. P. Johnston.
4 caixrs tecido de linho e linhas; a Joao Keller
6 C.
10 barricas enxadas, 1 caixa e 5 fardos brim de
UhMa e tecido de algodao ; a Isidoro Netu> & C
5 caixas cobertas de algodao, ditas de laa, e len-
cos de linho; a Guilherme da Silva Guimaraes.
1 caixa trfeido de algodao ; a J. A: de Araujo
&C.
O lllm. Sr. inspector da Ihesourararia provin-
cial de Pernambuco, em cumprimenio da ordem
do Exm. Sr. presidente da provincia de 30 de se-
tembro prximo findo, manda fazer publico que
no dia 13 do rorrete, peranle a junta da fazenda
da mesma thesouraria, se ha de arrematar, a
quem mais der, o imposlo de 25oUO rs. o gado
vaecum consumido no municipio de Iguarassu,
avahado novamente em 1:075* por anno.
A arrematado ser feita por tempo de 2 annos e
8 inezes a contar do 1." de novembro de 1864 a 30
de iunho de 1867.
As pessoas que se propozerem a essa arremaia-
efto, comparecam na sala das sessoes da referida
junta, no dia'acima mencionado, pelo meio dia, e
competentemente habilitadas.
E para constar, se mandn publicar o presente
pelo jornal. ..,,,,
Secretaria da thesouraria provincial de Pernam-
buco, 1 de outubro de 1864.O societario, A. F.
d'Annuneiacao.
O lllm. Sr. inspector da thesouraria provin-
cial, em curnpi im^nio da ordem do Exm. Sr. pre-
sidente da provincia de 30 de. setembro prximo
linda, manda fazer>b]!_p, que no da 13 do cor-
rente, perante a junta da fazenda da mesma the-
souraria, se ha de arrematar quem mais der, o
imposto do dizimo do gado vaecum consumido na
comarca do Bonito, avaliado novamente em 1:600*
por anno.
A arrematar sera feita por tempo de 3 annos
a contar do Io de julho de 1864 a 30 de junho de
1867.
As pessoas que se propozerem a essa arremata-
cao, comparecam na sala das se^5os da referida
junta, no di cima mencionado pelo meio dia,
compelentcmente habilitadas.
E para constar, se mandn publicar o presente
pelo jornal. .
Secretaria da thesouraria provincial de Pernam-
buco, 1 de outubro de 1864.-0 secretario, A. F.
d'Annunciagao.
Por esta secretaria se faz publico, de ordem
do lllm. Sr. Dr. chefe de polica, que casa de de-
Conselho aimioislrativo.
0 conselho administrativo para fornecimenlo do
arsenal de guerra tem de comprar os objectos
seguintes :
Para o presidio de Fernando.
30 arrobas de plvora.
Para o 7o batalhao do infamara.
50 bonets redondos sem palla.
Para o commando das armas.
3 jarras de barro com tau.pa.
12 quarlinhas.
1 copo de vidro.
3 ditos de vidro lapidados.
1 hacia de louca.
1 globo de vidro.
3 ourines de loufa.
2 ianiernas ou mangas de vidro.
6 esearrarieiras de latao.
1 castical de latao.
1 bandeja pequea de folha.
3 fechaduras com chaves para gavetas.
Quem quizer vender taes artigos aprsente suasi
proposlas em carta fechada na secretaria do cense-1
lio administrativo s 10 horas da matihaa do dia ;
de outnhro viudouro.
Sala das sessoes do conselho administrativo para
fornecimento do arsenal de guerra, 27 de setembro'
de 1864.
Antonio Pedro de Sd Brrelo,
Coronel presidente
Sebastiao Jos Basilio Bijrrho,
Vogal secretario interino.
Conselho ailiuinislralivo.
O conelho administrativo para fornecimento do
arsenal de guerra tem de comprar os objectos
seguintes :
Para o arsenal de guerra.
Carvao de pedra, toneladas iugleza 10.
Para a casa da guarda do palacio da presi-
dencia.
Velas stearinas, libras150.
Quem quizer vender taes artigos aprsente suas
propostas em carta fechada na secretaria do conse-
lho administrativo s 10 horas da manhaa do dia 10
de outubro viudouro.
Sala das sessoes do conselho administrativo para
fornecimento do arsenal de guerra, 3 de outubro
de 1864.
Antonio Pedro de S Brrelo,
Coronel presidente.
Sebastiao Jos Basilio Pyrrho,
Vogal secretario interino.
f.oiisc' lio de compras navaes.
O conselho promovo no da 5 do crlente mez,
vista de propostas entregues al s 11 horas da
manhaa, a compra do seguinle :
100 pecas de merii.-.i, 50 chapos de oleado
145 covados de damasco de seda verde, 50 esgun-
chos, 1,000 femeas de rede, 20 lanternas de pa-
nnu.cn. ":11'""" ~ ''X"r"^h.'iin~n n-MA m tente, 20 arrobas de mialhar branco, 1,000 libras
tengo desta cidade ~^rff^S2o S Se pregos de zinco, 100 saceos proprios para con-
^^EitSMH^^ Mra, 600 sapatilhos diver-
sos,
3045904
4474780
725260
,?_SS1 faz pblicov para fas convenientes, que em virtu-
!185'oUde 0 aposto no arU i;j8 do regulamenlo geral
dos correios de 21 de dezembro de 1844, e arl. 9
do decreto D. 185 de 15 de maio de 1851, se pro-
ceder o consumo das cartas existentes na admi-
nistrado, pertencentes ao mez de setembro de
1863, no dia 5de outubro prximo, as II horas da
manhaa, na porta do mesmo correio, e a respecti-
va lista se acha desde j exposta aos inleressados.
Administracao do correio de Pernambuco 22 de
setembro de 1864.O administrador,
Domingos dos Passos Miranda.
No dia 5 do corrente mez de outubro, depois
da audiencia do Sr. Dr. juiz municipal da 2' vara
desta cidade se bao de arrematar 10 cadeiras de
amarello com assento de palhinha, 2 ditas de bra-
cos, 2 consolos, 1 sof, meia commoda, 1 relogio.
e 1 par de lanternas de vidro, por execucao de
Luisa Maria de Oliveira contra Luiz Antonio Bel-
lonca. a ultima piaca.
CORROO GERAL.
Kelaca tas caitas segaras cusientes
M atiiinisltacao d coi ni desla
cidade para as genitores abaixo de-
clnradus
Capilao Antonio Pedro Hetor.
Francisco de Mello Brrelo.
Francisco de Salles.
D. Hennqueta Hargaridado Nascimenlo (Afogado).
Joaquim Antonio Carneiro.
Joaquim Monteiro da Cruz.
Dr. Joaquim Moreira da Silva.
Manoel Jos Marlins da Silva.
THEATBO M S.
delegado'de polica do termo de Pao d'Alho, onde
foi preso no dia 15 de julho ultimo, como fgido,
declarando nessa occasiao ser escravo de om F.
Medeiros, morador na ra de Sania Rita, ao qual
isto se faz constar, alim de que solicite a entrega
do mesmo preto, mediante documento comprobato-
rio de seu dominio legal, pagas as despezas feiUs'
com a sua alimentaco.
Secretaria da polica de Pernambuco 1 de ou-
tubro de 1864.-0 secretario,
Eduardo de Barros Falco de Lacerda.
DECLARARES.
Iaspec^o do arsenal dema-
rlnha.
3 506:099*295 & C. Faz-se publico que a commisso de peritos exa-
Brigue inglez Quim of the Plyn, entrado dcU- minou boje, na forma ordenada no reglamento
vterpool, consignado a Sempson C. mamfeston o annexo ao decreto n. 1,324 de 3 de fevereiro de
63:461*250 secunte : 1854, os vapores Camaragibe, da companhia Vigi-
__--------------. I 25 chapas de fogao, 74 barricas e 6 caixas en- lante, e Jaguaribe, da companhia Pernambucanav e
ti ?'_4':9'll*rt71 ijadas, feros de engommar, pesos de ferro, lampos achou que podiam continuar no servio em ijne se
para chapas a ferragens; 2 cartas selins, 60 ditas empregam, mas a caldeira do Camaragibe nao po- j
Lflhas de Flandre;*, 6 rollos chumbo, 3 fardos lo-
6 duzias de taboa* de assoalhos de amarello
ou'vinhatico de 38 palmos limpos docomprimento,
10 duzias de tabaas de costado de amarello de 18
a 30 palmos de comprimento, 10 duzias de laiioas
de costadinho de amarello de 28 31 palmos de
comprimento, 20 duzias de ttboas de assoalho de
amarello ou vinhatico, potumoj, ou arariha de
3 }{ pollegadas de grossura e nao menos de 30
ps de comprimento, e 40 duzias de taboas dilas
de 5 pollegadas de grossura e nao menos de 35
ps de comprimento.
Sao sojeitos os que venderem estes objeclos
a multa de 10 por ceuto, pela demora na entrega
delles, e de 20 por cento se forem do m qualida-
de, ou nao flzerem effectiva venda.
Sala do conselho de compras navaes, 1. de ou-
tubro de 1864.
Alexandre Rodrigoes dos Anjos.
Secretario.
Arrematadlo.
O guarda nwos ,
rgnact Mnes Crr?ti.
tam
1 as ; a Isidoro Netto C.
2 caixas ferragens v a Brender a Brandw.
2frdss saceos, 125 barris manleiga.; a J. Pater
!'_
39 barricas barrilha ; a S. P. Johnston & C.
Na wita-feira nassada eras 9' 1/4 horas da noi- 1 barrica drogas; a Caors & Barbosa
te, o"r JMnJirn WuiaVaia, chapelle.ro pra- 6 fardos fio, 30 ditos e 42 cartas tecido de algo-
Pelo juizo municipal da 2 vara, depois da au-
diencia de 5 do crreme1, vao praca de venda
requerimento do teslamenleiro e Inventarame, os
beos da finada Maria Candida de Magalhies para
deudo funcionar com mais de onze libras de pres-' pagamento de legados1: um pequeo sitio no lugar
sao de vapor por cada polegada quadrada, pela I denominado Pedra Medie, em trras do engenho
?UBLISAV9ES 1 PEDIDO.
sua cravacaa depois do- ultimo concert que se
lhe fez.
Inspecoao do arsenal de marinha de Pernambu
co, 3 de outubro de 1864.
O inspector,
H. A Barbosa de Almeiia,
Dons Irmos, com casa de pedra e cal, com 78 pal-
mas de frente e 34 de fundo, 2 salas a 2 quartos
de frente, 2 quartos pequeos, 2 ditos no quintal, e
cozinha, sendo o quintal murado com portan para
o sitio, com alguns avoredos de fructo, avaliado
por 1:600*000.
EATKAOHniXAlUA IIBPRESKMALAO
Em beneficio ila Associaro Tvpographica Pernam-
bncana, generosamente concedido pelo primeiro
prestidigitador brasileiro
.11 I.IO nOH siMOt PKRF.1RA.
Ixigo que a orchestra executar urna das mel lio-
res symphouias, sero abertos os trabalhos pelos
enigmticos e inexplicaveis efletos que tem por ti-
tulo :
A SAL BO* HKiiHi-mOH
ou
OS TOEMOS DO DI\B0.
PRIMEIRA BSIOVNDA PARTE.
Serao prcenchidas por urna escolha de nteres-
sanies sones de um effeilo maravilhoso, cujos tra-
balhos sero flnalisados jiela extraordinaria execu-
?ao dos elfeilos da
Suspeoso de una menina pelo lio de
um cabello
Trabalho que nicamente tem sido apresentido
no Brasil pelo prestditador.
TERCEIRA PAUTE.
As sublimes appancoes das vistas dissolutivas,
que tem por denominaco
Os efCelios do megascopflo
cgypclo.
Finalisando estes trabalhos pelo sublime quadro
da
' aia^ Da unraanaaDa
A APPARipAO DIVINA.
Em seguida volverao com variadas cores
As eirciilaee.s elctricas.
E' com a escolha de um tal divertimentoque o
distinelo prestidigitador se prestou a satisfazer
s solicitacoes da Assncia(ao Typographica, con-
cederfdo-lhe um beneficio com o qual ha penhora-
do o reronhecimento desta classe de artistas Per-
nambucanos ; sendo secundado pela empreza dra-
mtica dos Srs. Germano tamente franquearan) o thealro, alim de ter ah lu-
gar semelhante beneficio.
Os beneficiados esperam merecer do generoso
pnblico di>sta cidade toda a proten.ao que costu-
ma prodigalisar aos que recorrem ae seu va I i -
meato.
Os blhetes acham-se a venda no escriptorio do
Ibeatro.
Principiar as 8 horas.
Prepara-se com todo anparato o magnifico n-
ma, original francez em 5 artos
0CORREIO DE Lla'O
OU
0 PROCESSO LESURQUE
DE
UHrl TABERNA
Sita na liavessa lo Lima em Saal*
Amar.
MOJE
O agente Pestaa vender por canta < ri-ct or
quem- perleocer os gneros, armayo e mais utrs
cilios existentes na taberna sita na Kmmi rte-
Luna em Santo Amaro, em um .- lote, garante-.-t
a casa : quarla-feira 5 do corrente [elas 11 hora-
da manhaa na mesma taberna.
DE
l'm piano moderno-armnico, urna marhnr.
arrolhar garrafas, ,um apparador grand.
mogno, quatro volumes da historia de RjffUfai
e diversos livros de litteratura, um casal de ;
voes, um relogio de ouro meio chronooj''lro.
um dito patente, um cavallo com todos o an;}
res para ambas as setas-, joras de oaro, um le
no de bandeijas de chano, urna peg 1 de -<
para sala e oulros muilos arligos.
k .m at ^
Quarla-fcira o dn crrente s 11 liaras f* pwl
Cordeiro Simota
far leilan sem reserva de preco dos obj.
ma declarados.
No armazem da ra da Cadeia n. 48.
Cordeiro Simoes
vender;! em leilao sem limites ao correr d>
tello urna mobilia de amarello. 1 secrei>i
dito, i carteira de dilo, 1 rieo guarda-v. -lid^ -
raiz de amarello, 1 cama franceza de aaaarr
cama de ferro, 1 sanetuario de Jacaranda, i ivw.
de cadeiras de faia, I dita de ainarellw, 1 b"rrr< amarello. 1 berco do Jacaranda, I rommuda. I "-
pequea, 1 par de consol*, 2 caminbas pora m*
nios. I mesa de meio de sala, 2 pares de garra!
2 pares de jarro? de porcelana*. | cautela
reoslos de pared*, -l quadro* finos diver^- r--
cas de porcelana, lavatorios, banquinhas n
de aman II, 10 temos de bandeijas. 1 sakMe roa
dieiros gaz, 1 grande mesa de pinho e 1
muilos objectos que seria enfadonho mencin
Quarta-fcira 5 do corrente s 11 fct-
i-iis em ponto
No armazem da ra da Cadeia de Hectfc i. -
LEILAO
DE
Trastes e outros objeclos
(justo.
_ ai sr -:
Quirla-fcira o do correnic s 11 hora
No armazem da ra da Croa n. '>!.
O agente Oiympio no da, hora e lugar ".rrrs
vender em leilao diversos lra>tesoovos e u
relO'ios, espelhos, coihniudas, carieiras, rabid?-
lavatorios, marquetas, cadeiras afobaa
minios arligos.
Feira semanal
1)E
Trastes, ervstaes, relogios t fttfr*
artigos
Quinta-feira (i do corrente.
\o armazem da ra do i inario n 10.
as 1 i horas.
O asente Olympo em seu novo armazem da rae
do Vigario n. 10, far leilao de diversos irastr.
no vos e usados, ervstaes, cadeiras avutsas, nto-
i.'ios deparede ealgib.nra, consolos, casMlieire a
saz, marquezas, commodas e oulros imiitoe arrt-
gos queestarao patentes no dia do leilau no arn
zem da ra do Vigario n. 10._____________
iSSaJ
H
Quinta-feira 0 do outubro, s 11 tora.
ra da Cadeia armazem i. S3
DE
Hm grande sitio defronte da igreja na es-
trada de Joo de Barros, rende Glftv
PEIX) AGENTE Kl ZKIIIO.
Se vender em leilao um rande i'io qo tus
de frente cerca de 700 palmos e de fundo BOO*
tos, com casa de vivenda em bom estado, O quar-
tos, 2 salas, cosinha fora, copiar, casa para cris-
dos, cacimba com boa agua de beber, rom diver-
sos arvoredos de hoos e abundantes fructo, que ;
seu tempo recompensan! o trabalho de zelar-*?
esle sitio divide de um lado com o Sr. Douradc <
do mitro com a viuva do Sr. Rufino, e pHos loa-
dos rom o do Sr. bi igadeiro Joaquim Bernardo *
Figueiredo, os preiendentes poder* desde ja exa-
minar alim de aproveilar a pt^hiocha.
Quiula~feira ti de outubro, s 11 hora,
ra da Oleia n. 53
M
L'm cab'iolet de 2 rodas, eoherto com S arreir--
quasi novos ; sao convidados os pretendenves
'a aproveiur urna boa comim.
PELO AGESTE EUZEBIO.
LEIIiAO
DI
Urna casa e lojas na Gapunga
Quintafeira 6 do corrente.
O agente Pestaa vender por conta e riso de
quem pertencer urna morada de casa larrea nm
casa de moradia e 2 lojas proprias para osubele-
cimento, sua na ma da Ventura n. I, na Capnn^-a;
os Srs. pretendemos deverao examina la un aw-
lecedencia, e o leilao ser effeciaado qainla-fer:
6 do correte pelas 11 horas da manhaa defror*
a Associaro Commercial.
*" '"



.
"
Diarlo de Pemnmhuen
uar
t.\ felra & _r Outubro e lSft.

LEILAO
DE
Hu carro de I roas desroberto, cas
*->; 5 asseatos*
juiuta-feira 6 do comente s i l horas da
manhaa.
N. 10Una do VgarioN. 10
OIjYHPIO
ender om .Je publico por ordem 4e .ata
amigo, um carrinho com i assenlos,
rente e 2 airar,
4" assentos, sendo
descoberto e muilo leve.
seu
_ na
LKIU0
DK
{fra mobilia branca
*}uinta-fetraG correte as 11 horas,
ra lo Visado n. 10
Publlcacsio Iliteraria.
Sahio luz o opsculo intitulado
A LIBBRD.IIIi:
ron
A/fonso Je AmUu$rque Mello
Convidam-se os assignantcs a mandaren) receber'
seus exemplares na praca da Independencia ns. 6 i
e 8, que sarao entregues i vista dos recibos das as-
signaturas ; ahi lambem esto exposlos venda a ]
33000 cada um. Sao sob os seguintes ttulos as I
Antoras da que se oceupa:
Introdcelo.Noco da liberdade. O Brasil co-
lonia. Revoluta de 1817A IndependenciaA
cons:hulnteAconstituiaoA Tovoloeao de-4824.
Aexpulsao ou abdicado. A regencia livre..O
partido regressista.-Ameaca dos corcundas e que-
da dos livris. A regencia' corcanda.Causa dos
males da regencia livre.-Regencia carcunda e
.tmorisadi por umi pessoa de sua amisade ven- maioridade.-Prncipios do ruinado de D. Pedro.-
.der m lema iima-mobilia branca composta de evolta te Mrnas e S.Paulo.-Dominio da Praia
obkoIo rom podra niarmore. I e'sa de raeio de cundas.Keitos do dominio liberal.-A praiaeChi-
rUVUB CATHARTICVS DE AYIR.
Estas pilulas vegelaes sao a-
daptadas a todos m usos de um
purgante as familia, pois bao
perfei 1 ament innocentes, e em
planto milbaresvde pessoas con-
vjCS-
ESTABELECIHRNTO.
O agente Olympio mudou
{essam com gliboque foram mi armazem (Je MlOeS a-jl
niMitoi itiif fifia de molestias _T, *r {al
na
OLYMPIO
curadas per elUs w
*&# *rgasas:-nao \a\tt % fl_a do VlgllHO IL. 10,
m -s easo em que baja suspei- aAn_A m'Atalidfl continuar \
tes doimais leve resultado inju- dVUlttJ pitl-llUC lAMlUUiai a
nmM^mvmo. 'fazer sitas reirs semanaes
4JBt%Zm&c* espera ter amesmaeon-
nolaveis feitas altrmamente. CttlTenci de SeilS COmiTlitteU-
ITm c:wn nntnvol ilf i i i
e amigos, nao tendo
INOTAS IK\ CVI\\ FilJ\L
DO
mm
Afleerit dironica do
lijad.
Illm.
Sn
chorrosenatoria.A revolta e a revolucio de
1848 A consltuinte.-A constiluinte.Derrota
da revolucao. Negocacao de Honorio com os libo-
raes :-^traidores.-Venda da bandeira da cons-
tiluinie.- O partido liberal durante osquatorze an-
nos do chamado ostracismo. Os corcundas e os
liberaes durante os quatorze annos.Captiveiro re-
signado e voluntario dos liberaes durante os qna-
torze annos.0 povo corcunda, ou os vermelhos e
os sabios.A siluaco propriamente poltica.ins-
tituicoos livres, e direos politices qije tivemos
at o lim da regencia livre, e o que actualmente
temos em lugar delles.-Os representantes da na-
I e,ao e das provincias.Situacao administrativa.
0 que saonella os Portuguezes. Gomo o gover-
Mt isado por algivns seus alfeicoados cantaradas,: no obrigado a corromper o paiz e a fazer-lhe
adera era leHo publico diversos esc.ravos de 1 sempro maior mal.Como se multiplica e se paga
ambos os sexos com habilidades e sem ellas, os a clientella do governo para suslentar-se o impe-
.'juaes estarfuvao-eamedos compradores no dia ro eorcunda. O procnsul.-O proconsu| da co-
i!i com dita, a han lose em ti^m estado._______
liEIIiAll
DK
Escmcoa tc amitos- os sexos com
h 1 rb 1 hfl(vles tstm ellas.
Sexta-fcira 7 do corrente s 11 horas da
manlia no annazem da ra do Vi-
gario n. 10.
cima noarmazemda ra do Vicario a. 10.
AVISOS DIVERSOS.
marca. Dos cargos, dos crimes o da pooicao.A
Justina. -Juizes municipaes.Juizes de direito.-
Tribunaes.Os das Relacoes.Tribunaes do Gom-
mercio.Supremo Tribunal de Instiga.0 jury.
;Os advogados.Gonelusao.- Garanta dos direitos.
iA moral publica.-Dos crimes.As eleicoes.
; Gorollario da obra saquareraa. O que a pa-
tria. Siiuacjio para com o exterior. Situacao
I financeira.As (nangas do estado.A miseria
Perigo e salvamento dos corcandas.A liga.
Gomo se congregam os elementos para ella.Gon-
sideracoes retrospectivas. A consliluinte._ Prepa-
ras antecedentes. Conciliago c opposicao parla-
mentar.Monta a liga.-O que sao os liberaes na
liga.Que bein (ario os liberaes ao paiz.O pro-
gresso.Seus feitos.O que o progresso e que
far.Gomse deve viver nesta trra e llegada
DENTISTA DE PARI?|
19Ra Nova-19
Erederico Gantier, cirurgtio dentista, |
faz todas as operages de sua arte, e col-
loca dentes artificaes, todo com superio-
ridade e perfeigao, que as pessoas enten- ;J
didas lhe reconhecem.
Tem agua e pos dentiflcio.
As 10:0008000.
Corre amaulia.
Quinta-feira <5 de outubro do corrente
auno se extrahir a quinta parte da quar-
(a lotera (110a) a beneficio do Gymnasio
^.rnambucano, no consistrio da groja de
Sossa Senliora do Rosario da freguezia de j oi progresso.Poripie o progresso s vem cm-
Santo Antonio. jpletar nossas desgracas e sem mais remedio.Se
Os S.ilhetes, meios e quartos acham-se I n.a salvado para,ns qual seria o meiojBjhemfe-
1 tkL/vr....;. j- cil.-Resumo.As cinco provincias pernambuca-
enda na respectiva thesourarta a ra do nas. Hbtorico e poltica cor.cunda.-Dejt|ue pro-
'Vespo n. 15. j vm a miseria.- Como se corrompe na eleigao.A
Os premios de 10:000^000 at 20)5000 Irestriga da liberdade apar do progresso da immo
rao pagos urna hora depois da extraeco
responsaWlidade algiima no
luiz de Fura, 17% fevereiro de .1864. annazem da Fa da Ofwfcia!
Tendo feito uso das pilulas catbarlicas 1 T)onifa l
de Ayer, que me fez favor de dar um vi- UU HciUftJ U. 4:0.
dro, tendo lirado um resultado nao espera- totn /Iq \fff(1,)*j() H |0.
do ; padecendo ha mais de doze annos en- ] ^lwimii'li MiaMM!A^BQKM,ijr *to*mm
fetmidades do Ogado e baco, cooq o uso
das pilulas posso lhe assegtirar que estou
bom, pois ten lo desapparecido um grande
engorgitamenlo que soffria, muitas dores
sobre a regiao do figado e costas, dores de
cabeca, inchaco do ventre, nao poilendo
deitar-me seno do lado direito, isso me>-
mo procurando posiciio para ter socego, bo-
je, me aeho livre d'esse padecimento ; como
por aqu ainda as nao baja, eu como lenho
esle proprio que de casa, lhe rogo man-
dar-me aiguos vidros, e o custo elle lhe sa-
tisfar, assim bem como do charo pe de
cereja, que tive occasiao de experimentar;
em um ataque de guellas que leve urna
preta que com elle curei, faco uso d'elles
cas tosses em minha familia sempre em
bom resultado, e por isso que peco para
mandar alguns frasqoinhos, e mesmo as pi-
lulas pode montar a doze, 'porque tenho
feito uso d'ellas para uso da familia e al-
gumas pessoas, todas teem tirado grande
resultado ; sou
De V. S. atiento obligado,
Francisco Febreiba P.Vks.
Troca-se ditas notas por fazendas.
loja da ra do Crespo numero 17.
Quem comprar de cen mil ris para cimadar-sc-ha ao comprador o luir p de rmto
por cento.
Aprotellem todos. Aproveitem todos.
Fazendas de apurados gostos yindas de Pris.
Capas pretas iinportamissi-
mas.
Gasacoes pretos e pelerinas.
Basquina de cintura o pe-
lisses.
Sotambarques de caxemira
de cor com Untura.
Jaquetas de merino de cor
para.senhoras.
Zuavos pretos de seda^imui-
tO'hcHi'enfeUados.
Corjcoes, sotambarques dr
seda.
Cortes de seda de c<>r de
muito goslo.
Colxas de seda para MitO)
Sedas ih> ipiadro de muilo
gr sto a !-'*0 o covado.
Moreanliques e gfosdeM-
pli s.
Corles de or^andiz com
barras.
Ghapecs de palha para se-
nliora.
Baloes de arcos e musse-
linas
Bali'i-s de merm <> rre*.
Paoeau Iinho ? de al-
godo.
Solectf, t^gui^xs e kca-
manies.
etM rami*a e
tara ea-
E.-teras para forrar salta 850 rs. a jarda. Tapete
seis palmos de largura 3*3#580 rs. o covado.
Ca>>>.
-rniila?.
PetkM tionlafcs
misa.
Camisas de la de ror
ra hrimem.
Maitaimla-.! a 74. H*,>r
'ti)6 a peca.
de -uperior qnaKttade CMn
"'1
wm
Precisa-se de una criada livre ou escrava
que saiba rocinhar e engommar : na ra das Cruz
u. 42, priiiii'irn andar.
Na realidde, este estabelecimenlo offerere frrandes vantagtras ao romrnerrirt.
Aproveitem lodos a occasiode trocar notas da tai xa eanhaudo cinco |>or vnto.
?ic3 -i horas da tarde, e os outros no dia
egainte depois da distribuicao das listas. .
Servindo de thesoureiro,
Jos Rodrigues de Souza.
0 cirurgiao Leal mndou
a sua residencia da ra do
lueimado para a ra das
ruzes sobrado n. 36, pri-
aneiro andar, por cima do
armazem Progressista, aon-
de o acharao como sempre
l>rompto a qualquer iiora pa-
ra o exercicio de sua pre-
iissfio, chamado por escripia.
ralidade. Gorollario.
f

Hm II! -,.
i ...'
"aos "10:000.000
SSiSiec garanidos
\' ra lo Crespo n. 23 e casas do costume
O abaixo assignado venden nos seus muito Mi-
billietes garantidos da lotera que se aeabou
xtrahira henellcio da igreja de Santa Rita, os
inhs premios:
K. :', l,;l ,1 lis quartos com 10:000,5000
N. 9S0 meio bilhelo com 2:000,5000
Y 1720 ilous ijuartos com oOOOOO
R outi is mni:as de OOfc 1005, 405 -'. 20*.
i!- : ii lil're- podem vir receber sem os des-
wn.os das leis na Casa da Fortuna ra do Cres-
mii.23.
Acham-se venda os da quinta parte da quarta
'..jteria a beneficio do Gymnasio, que se extrahira
->< dia '< de outubro.
Pre Bilhetes inteiros..... 12500C
Meios......... 64000
Quai tos........ 34000
Para as pessoas que comprarem
de 1005 para cima.
Bilhetes........ 114000
Meios......... 5#800
Quartos......, 25750
M'irwel Martins Finza
Precisa-se de um caixeiro
esoeie de retalho : a tratar na
Veiln n. 166, nrmazem.
0 agente de leiles Olympio niio
tem gerencia neiu respnsabilid >de al-
pina no armazem da na da Catlca
do Recife n, 48. _____
Precisa-se alugar nm escravo ou escrava pa-
ra vender na ra, hem como nina ama escrava ou
forra para comprar e eozinhar para casa de peque
na familia : quem pretender, diriji-se a ra do
Vigarie ti. 11, prmeiro andar.
>;
m-x
M
m
O bafhare.
Francisco Augusto da Costa

ADV30ADO
Ra do Imperador

Al-
numero G9.
a_K___*a_^____
WMmmm
TENC&0.
Praca da Independencia n. i2.
Albino Baptista da Bocha, Poriuguez, relojoeiro
e dourador, tem a honra de participar ao respeita-
vel publico du>ia cidade, e com especialidade aos
seus amigos, que se ada com loja de relojoeiro e
dourador; tomaqoalquerconcert por preco com-
medo, e responsabilisa-se pelo seu trabalho.
^ ioao rtTSiiva Ramos, medico pela Uni H
m\ versidade de Coimbra, d consultas em :
* sua casa das 9 s 11 horas da manhaa, e
das 4 s G da tarde. Visita os doentes fj
em suas casas regularmente nas horas ;
para isso designadas, salvo os casos ur- )
gentes, que serao
quer occasio.
Maques sobre Portugal.
O abaiio assignado, au!ori;-ado jielo
Banco Mercantil Poi tuense. e na ausencia
do Sr. Joaquim da Silva Castro, saca cf-'
fectivamente por todos os paquetes sobre
as pravas de Lisboa e Porto, e mais luga- :
| res do reino, por qualquer somma vis-
ta, c a praso ; podendo, os que tomarem
saques a praso.receberem avista, no mes-
[ mo Banco, descontando I OlO ao anno: na .
loja do chapos da roa do Crespo n. 6, ou
[ na rn.i do Imperador n. 63, segundo au- j
[ dar.Jos Joaquim da Costa Maia.
Klicumatisino
e ataques hemorrlioidacs.
\UM. Sil.
Oiiro-I'relo, 30 de marco de 18'i.
Posso ceitrfiear-lhe que as pilulas ca-
Iharticas do Dr. Ayer sao exceUefrtes, pois
que solTrendo eu dores pelo crpo, e (|ue
suppunba ser rheumatismo, (molestia esta
queja liavia solTrido lia annos) e solTrendo
tambem de ataijues hemorrlioidaes. e de
um ouvido, pois que at j pouco ouvia, c
acomiaubado de urna dr no queixo, con- na ns. e 8 da praca da lndeiiendoncja.
sultei a um dos nossos mdicos, e esle me
disse que devia fazer uso da salsa ; porm
lendo eu o almanack do mesmo doutor,
comprei em sua casa um vidrinlio das mes-
mas pilulas e por minha conla principiei a
toma-las, e sem as Qnalisar acbo-me sem as
dores pelo corpo; e sem sentir, sarei do
lice-consulad" 4c tlespanba.
Havendo fallecido o subdito bespanhol Bento
Antonio l'outinho, sao convidados todos os seus
devedores e credores a apresentarem neste vice-
consulado o< respectivos titules para proceder-se
i liquidaran i seu espolio______________
Tsauat-Cltr
das Ibas ou os desterrados na illia da Barra, ro-
mance digno de ser lido pelas senboras por seus
lances interessantes postos em oxecucao por urna
senhora, 3 volumes em brochnra a 25 na livra-
Alnga-se a casa n. 40 da
ras : na ra da Aurora n. 36.
ru.i das Yrincbei-
ouvido, c mesmo dos ataques hemorrhoi- 62, segonda andar.
daes : pulanlo sao para rniu as taes pil-
las as melhores que tenho experimentado ;
isto em abono da verade. St>u
Ue V. S.
Amigoceilo, venerador e obrigado,
O brigadeiro
Jo.lO IteDHIGl'ES Ff.I' IiK G.VHVAI 110.
Na livi aria n. G e 8 da praca da Inde-
pendencia existe tima caria de importancia
pata o Sr. Antonio Fernandos Corredor.
~Aluga-se o terceiro andar do sobrado n. 37
la rna do Amorim : a tratar na ra da Cadeia n.
Aluga-so o quai to andar do sobrado n I'.I
ra Nova": a tratar na ra da Cadeia n. 02,
cundo indar. _____
da
mm SOBTIHEMO IIE FAZEMIAS
DE
Custodio, Carvalho & Companbia.
Pe^as de enlremeios bordados a 15.
Tiras bordadas a peca 24.
Cobertas de chita a chineza a 25200.
Lences de Iinho linos a 2520o.
Toalhas de Iinho para mos duzia 44.
Sapatos de tapete para meninos, senboras e homens pelo barato preco de I50OU o par.
Toalhas de Iinho para mesa a34o00 e 45.
Bales de arcos para senhoras a 34.
Fil de Iinho liso vara 500 rs.
Grande sorlimmlo de laas para vestidos.
Superiores saias de fuslo para senhoras a 55-
RUA DO QUEMADO NVAIERO 11
Loja ile [uzeadas d- Augusto Fredcric dos Santas /'orlo
a Jadas chapelians e chapeos para senhoras.
Chegaram a este estabeleciinento as mais modernas ehapelhwse (t.apn^ pau s.-nb"i.i-
Supriores corles do 12a de barra de I5 a 204-
As mais superiores capas e soaiembarques de seda preta e casemira de nifw para mmK$tm
S04 at 504-
Excellents laas para ves^do a 320, 300, 560 e 000 rs. o covado.
Cassas e organdvsde cores a 240 e 320 rs. o covado.
Os melhores tapetes para sof com riqnissimos desenbos.
Lencos de cambraia de Iinho e fil bordados a 15 cada um.
Superiores casemires mescladas do diversos gostos tanto em pecas cmau em curies
B outras muitas iazendas como sejam: psrealles linissimas. bret-inhas. sUeeia*, *.|i>,
;rina preta muito lina, caniao para vestidos de luto, grosdenaple de boailas eores^ a* sopatim
listeiras para sala.
As pessoas que pretenderen) forrar anas salasoagabioete-, eneoniraro leste eetaMnefj
aiclhor aqualidadede esleirs de Hdas as larguras e pelo maia mdico prego,
Aluga-se.uma casa em Be her be : a tratar i
com J. I M. Reg, na rna do Trapiche n. _"
Gaslrite.
Ouro-Preto, _!) de marco de 18G'i.
Altesto que tendo feito uso. aconselliado
por um amigo, das pillas do Dr. Ayer,
liquei pe feilamente bom de urna gaslrite
que solivia e que privava-me de andar aper-
lado, boje felizmente nada sinlo.
Augusto Goli.ati.no dk Mk.i.i.o.
Inteligente para
rna da Senzala
"""__ Aluga.se ma casa na Ponte de Ucba, a
tnargem lo rio, tem cocheira, estribara, e quarto
ora criados : quem a pretender, dirjase ao c
ronel Nery Ferrcira que est
arrendamento.
autorisado a fazer o
que
soccorridos em qil-
D consultas aos pobres
que o proeuraiem no hospital Pedro II,
aonde encontrado^ diariamente das 6
s 8 horas da manha.
Trm sua casa de sade regularmente
montada para receber qualquer doente,
ainda mesmo os alienados, para o
tem commodos apropriados e nella
tica qualquer operaclo cirurgica.
Para a casa de sade.
Primeira classe 3500!) diarios.
Segunda dita.... 24300
Terceira dita.... 24008
Este estabelecimenlo j bem acredi-
tado pelos bons servaos que tem pres-
tado.
O proprietaro espera que elle conti- l
nue a merecer a conlianca de que sem-
pre tem gozado.
Falla do apetite.
Ouin-Proto, _4 de feoerciro de 1864.
Sendo eu affectado do figado lia muitos
(anuos, e ltimamente soflri falla de apelde,
hoje don gracas a Deus por acbar-me sao
'e perfeito com o uso das pilulas catbarlicas
do L)r. Ayer.
Antonio Bento Vikir.v.
segsro. a_.artliK.os e ter-1
restres ea$ele?! B_io de Janeiro. |
M1KRTK8 EM PEPHAMBCO
Anlonia Lmx de Oliveira Vievedo C, g
competentemente autorisados pela diree- 2
8B toria da companhia do seguros Fidellda-
de, tomam seguros de navios, mercado- g
rias c predios no seu escriptorio ra da 5
. Cruz n .1. 1
mm mm mmwmmm
*&
NO
ABIAZES
DE
_f_
,Vl^1 %L%%.%iX^>
Ainda est
tei rea n. 30 :
para alugar-se
rna da Unio.
a boa casa
Constiparn, drcs de cabera.
Ouro-Preto, _8 de marco de 1864.
Atiesto que achando-me atacado de una
pr i \: 'orte l'onstipaco que trouxe-me dores por
j todo o coi[>o e na cabeca, soffri horrivel-
mente por espaco de qualro das ; ento
! um amigo aconselliou-me que tomasse |)i-
[lulas atharticos do Dr. Ayer : com ellas fia
i quei sas e completamente restabellecido em
tres dias, de sorte que estou no (firme pro-
| psito de aconselhar o uso das ditas pilulas
a todas as pessoas que Ibrem affectadas de
constipacoes.
Aoostiniio Jos da Silva, negociante de fa-
zendas.
' O Dr. Carolino Francisco de Lima San- S
los, contina a residir, na rna do lmpe- 3R
17.2" andar, onde pode ser pro- *
inerhora do diae da noite
_w

&
i.KT~rao '?,E. 3g
Neste estabeleeimento ha sempre um sortimento completo de roupa f<:iu .k
todas as rruatidades, tambem se manda fazer por medida, vontade dos concor- >
rentes, para o que tem um dos melhores professores, assim como tambem Vm _
grande e variado sortimento de fazendas de todas as qcalidades. para
homens c meninos.
Ditos de
m

rador n.
curado a qual.
para o exercicio de sua proflssao do me-
dien : sendo que os chamados, depois de
meio dia al 4 huras da larde, devem sor
deixados por escripto. 0 referido Dr.
nao abandonando nunca o estudo das
molestias do interior, prosegue, com o
maior afflnco, no das maisdifficeise deli-
cadas operacoVs. como sejam dos ergios
ourinai ios. dos olhos, partos, etc.
1.
m
m
m
:}>:ooo
25(5000
103000
73000
33300
30500
33000
43000
vroevo
Precisase de 2004, dando-se urna preta para
trabalhar : quem quizer deixe sua morada em
carta fechada com as iniciaes A. B. C. nesta typo-
graphia.
Precisr.-se alugar urna ama: a tratar no pa-
teo do Paraizo n. 4, prmeiro andar._____________
A)nga-se urna escrava erioula. engommadei-
s-a e coziiiheira, de bons costuraes, junto a ponte
4a Passagem da Magdalena, em casa de Manoel
franeisco Duarle.
O abaixo assignado avisa ao respeitavel pu-
faUco e especialmente ao corpo do commercio des-
*U praca, que vendeu a sua taberna da ra da Con-
.-irdia n. naos Srs. Joaquim Domingos Fernan-
les 8 Jos Jorge Ferrcira e pede a quem se jul-
r seu credor de apr.'sent ir-se em sua casa den-
tro de oilo das, afim de ser pago.
Joaquim Alves de Castro.
" SOCIEDADE TIIEATRAL
THU4 mNAMMICii.!
O couselho administrativo da sociedade theatral
Vitalia PeraambueaBa convida a todos os senhores
-odos installadores afim de que comparegam na
silapunga nova s 10 horas da manhaa do dia 9 do
_orronte, casa da residencia do censor da referida
___dado, para que em assembla geral trate-se
(e negocios bastante urgentes da mesina socieda-
.: ; advertiodo-se que a sociedade funecionar
.om o numero de socios qae compareoerem, e
. twlquer delihera?ao tomada ser igual para todos,
a que se faz publico para intiro conhecimento dos
xeeridos socios.
Irritaran do estomago.
Ouro-Preto, _!) de marco de 18G.
Attesto e juro, se necessario fr, que. sof-
:o assignado fazscienteao pnhllcp^e frenj0 |,a muito tempo excessiva initacan
de estomago, pouco apetite e difficil diges-
t5o, d*ella tenho
Osabaioassignados declaram ao comm*rcio_e
aos seus rommitenles que a sua prensa de algodao,
que avrava com a lirma de Cobo ov C., de boje em J X
diaol gyrai sob a lirma de Lobo & Filho, conti-, |
miando ha difeccan de todo o negocio o socio Ma-,
noel Izidoro de Oliveira Lobo.Manoel Ignacio de 1
Oliveira Lobo.-Manoel lzidoro de Oliveira Lobo.I|
*
Pergunta-se ao Sr. Dr. Joaquim Francisco
Melto Cavalcanti se nao pretende defender- -
tamben as cinzas de seu pai em vista do h
4a questao do engcnlio Abreus, impresso no
. le ''inambuco de 23de setembro de 1864.
Um oelerato.
era particular ao respeitavel corpo do commercio,
que tem justo e contralado a compra da taberna
do Sr. Jos Joaquim Soares, sita na rna dos Aqou-
guinhos n. 20: quem se julgar com direito mes-
ma, se aprsente com seus ttulos no praso de tres
dias, a contar da data deste, no pateo do Tere.o n.
I _1; lindo estft nenhuma reelamacao se ltendera.
Recife 4 de outubro deJ1864.
Antonio Jos Goncalves Plexe.
CiABIHET*:
POHTUGIEZ HE L-lfURi EH PER-
[VAflBtrO.
De orden) do Illm. Sr. presidente convoco o eon-
sdho deliberativo dcste Gabinete para se reunir
em sessao ordinaria quarla-feira 5 do corrente, s
ti heras da tarde, na sala das respecti 'as sessoos.
Secreria do conselho deliberativo do Gabinete
Portuguez de Leitura em Pernambuco Io de outu-
bro de 1864.
A. A. dos Santos Porto.
1." secretario.________
Precisa-se alugar urna escrava para lavar e
eozinhar : na rna do Socego n. 10._____________
~_ Precisa-se-de dous homens que entendam do .
servico de copeiro : na ra da Aurora n. :i2. ___j,
N~pra5a da Independencia, loja de ourives
experimentado sensiveis n. 33, compram-se obras de ouro, prata e pedr;
melhoras depois que tenho feito uso das pi-
lulas caiharlicas do Dr Ayer.
Antonio HermO-BH-S Fehf_r\ Rosa.
Lonbrk|as.
Ouro-Preto, _8 de marco de-1864-.
As pilulas do Dr. Ayer (catharticas), fo-
ram empregadas com grande vantagem por
mim em urna menina de dez annos, que
soffria de vermes intestinaes, notando-se-'
que os symptomas que entao apresenlava
eram de molestia bastante perigosa.
Ravmundo Nonato S. dk Thuc.o, pharma-
ceutico.
preciosas, assim como se faz qualquer obra de en-1
commenda, e todo e qualquer concert.
r. --- fs^-^rj^r^er^^''ysry?
O abaixo assignado convida os guardas
nacicnaes do Io batalbo de arlilharia do
Recife, paia assistir umamissaem anniver-
sario do pagamento do sen companheiro o
uarda Pedro Mondes Pinto Leal, no dia 6
do corrente, s 6 horas da manhaa, na ma-
triz de S. Frei Pedro Goncalves.
Themotco Pinto Leal Jnior.
Casacas de panno preto, 333 e
Sobrecasacas idem, 303 e .
Paletos idem e de cores, 253,
20, 133 c......
Dites de casemira. 203, l3,
123, 103 e......
Ditos de al paca, 53, 43 e .
Ditos ditos pelos, 93, 73,
50, We......
Ditos de brim e ganga de co-
res. 43^00, 43, 33300e. .
Ditos bramo de Iinho, 03, 53 e
Dil/is de merino preto de cor-
do, 103, 73 e..... 55000
Calcas de casemira preta, 123,
103. 83 e......73000
Ditas de cores, 93, 83 e. .
* Ditas de meia casemira de co-
res, 53000 e.....
8 Ditas de princeza e merino pre-
| to de cordo, 43500 e. ,
i Ditas de brim branco e de c-
res, 53, 43500, 43 e .
\ Ditas de ganga de cores, 33 e
* Colletes de velludo preto e do
c&res, 93 e......
Ditos de casemira preta, 53 e
Ditos de ditas de cores 53
43 e........
__._
setim preto. .
Ditos de ditos e seda I. i
63 e.......
Ditos de gorguro i seda
pretos e de cores. '"'', 53 e
Colletes de QSt_o e brim bran-
co, 33500, 33 e .
Seroulas de brim de Iinho,
23400 e ...... .
Ditas de algodao. 13600 e. .
Camisas de pcitos de Iinho,
43, 33 e......
Ditas de madanollo. 3300,
23 e........
Chapeos demassa, pretosfrin-
cezes, 103, 93 e. .
73000 Ditos defltro, 53, 43,35300 e
Ditos de sol, de seda, 123,
113, 73 e......
Collarinhos de Iinho fino, ulti-
ma modadu/.ia. .
Sortimento completo de grava-
tas.
Toalhas para rosto, duzia, 113.
e........
73000 Chapeos deso, de alpaca, pre-
43000 tos e de cores.....
Lences de bramante de linao.
33500 Cobertas de chita chineza.. .
#OM_
230.K>
I3VMJ
H350O
23010
43OOO
43000
23500
23500
4-5000
3*000
_5300
mm&*'
i;*IXEIR
A NACIN
Precisa-se de nm caixeiro que tenha pralica de
vender ao balean, dando fiador-de seu procedlmen-
to : pode appareeer na pra^a da Independencia n.
Nevralgia.
Urna carta do Illm. Sr. Francisco Alva- :,4 que se lhe dir pwr precisa.
renga de Azevedo.
MODAS
Madama Bnessard Millocbeau recebru
Ha mais de sete annos que soffria dores
00 homhro o nas costas, tomei urna infini-
pelo va- dade de remedios sem adiar alivio algum. aj^-J{Jftt
por rancez chapeos muito modernos para senho- qqj. anguslia, tonncftto sao .palavras for-
Precisa-se de urna ama para casa de pouca
familia, livre ou escrava, anda sendo por hypo-
theca : no pateo da matriz de Santo Antonio nu-
mero 8._____
primen o andar da ra daSen-
a tratar na toja do mesmo.
cisco de por francez cha|.eos muito incaemos p..r_ >..,.- Dftr an,rUS|ia tonncidO sao .palavras r- ------,,,_ ,n_ ,ma i>ortu.ucza~de bons
!r-se, e;ra, corpinhos de ton t-,s ^^J^,K tes, portal uo expriinem oque tenho Lo^lt^^
tBS'SWB.S.k^ ltimamente tomei as pillas ea- Sg?2&fiSSZSm 2o, a ru.ar na:
. t ... ....j.tb'l^.ll I .-. __i n -. j4 _L I _v I I 1 J~. \ T f. I \ 1 L_ 11_- I. 1 i I
A Uencao.
fl abaiso assignado pede ao Sr. thesoureiro e aos i
mhores cambistas, que nao paguem os dnis,
.meios bilhetes garantidos ns. 976 e lfi">8 que foram ;
rucadas na easa do abaixo assignado, na ra da
rf'enlia n. 2, por mel bimetc falsilicado n. 1601
j'im o premio de 20.
N. B Os dous meios bilhetes trocados ns. 9.be
-5K sodestt lotera que vai correr depois de
.-JM inha, a 6 4o corrente mez.
J. G. Ferreira.

nhoras e meninas, leque ricns e singlos de sau
dato, etc., etc., lavas para homens e senhoras, e
toucas de baptisado ; na mosma casa lavam-se e
nfcittra-se os chapeos de palha ultima moda :
na rna da Iroperatriz n. 1. ________
tbarticas do Dr. Ayer. S faz oilo dias, e fcs- !_[*;_
tou completamente restabelecido : ha tres __ cyprianoViiiarinho Bmnclaw Ajraj*
' ?Tanh6cs=rctiramse para (ara do tmtieno.
Companliia geral hespanhola de seguros mutuos
sobre a vida
AGRISADA PELO REAL DECRETO DE 21 DE DEZEMMO tm
UM flanea em dioheiro, depositado ims cofres do estado, traite a boa
ministiaco da companliia.
BAXQUBIROS DA COMPANHIA I ""OCAO fl-t-tt
O Banco denespauha | Hadrhl: Ra d Prado
Bsia oompanbia liga pelo syslema mutuo todas as combinact5
SObrC Nemf'pde se tater a snbscripco de mane!ra qae em nenhnm caso mesmo por mort- *. m-
' eurado se perca o eabrtal nem os juros correspondentes a estes.
.1________l......l.,l..o ,w r.> u-
I. II
S
ALUG4-SB
o segundo adar da casa da ra da Cadeia do Re-
cito n. 47 : a tratar na loja di numero indicado.
Iloga-w ao Sr. Antonio Joaquim Leile Bastos
de tira roa Dirta, padaria defronte do Tere n.
|_9 receber urna encommenda vftida da cidade do
Poito. l
diasque nao sinto a mais leve dr no bom- he*i
bro nem tas costas.
Estas pululas acham-se venda na.s prin- J<'r .^7; pretender, dirijase praca
cipaes botkas e drogaras do Imperio, e no d*a {^.yi^'h. .
' Rio de Janeiro, ra Direila n. l.
i0"uprehertdentes os resultados que produzem as sociedades da ndole de-A JMO-
meainla mesmi ttimtnuindo urna tem parte do interesa prnlu/ado em recentes li.|.ttferw-
!;ilidale da tabella do Uepareieut que c adoptada pe a companhia *"
subditos; NAL.
e combinando o com a m
-j.aiiiior-,1...-... ~ -..- liiini-hrois, era segnrados da idade de 3 a 19 annos. urna imporsico annual de lw*
Vende-se em l'crnambucc:
na pharanaiela francesa *\e
P. WiaURER & c.
RUA N'>\\ N. 1S.
_ AtOBVU barato urnas ineiaguas na entra-
! dailospertSes (trav.-ssa das llarreiras, no bairrn
Boa-Vista : a tratar na na do Cotovello n. -p.
No flm de 3 annos.
> de 10 > .
i de lo .
, de 20 .
de 25
l:tlt|900
:t:9WAHi
U:_u*_0
:50:256500H
80:3314000
da
una livre ou escrava
Precisa-se de urna
para casa de duas pessoas : na rna estrena do Ro-
sario n. 18.
Nas Mides menores de 3 annos o maiores de 30, os productos sao mais r,.nsideraveis_
K>cto< c mais informales serao amttdas pelo snb-director nesta pro-inri, o Sr. J,
mo loa/Ewuia de Oliveira, rna da Cadeia n. 52. ou a BoaVU ma Ja lmnentnx a. 1S.
ierimento dos Srs. Ravmundo, Cirios, Leite A; Irmao,
MMdar*





Otarlo de ferisHkaeo <|uar(a lelra de Outubro de 1S4.


Professora
Aluga-se orna casa no Poco da PaneHa, no
I paleo da igreja, com frenle i>ara o rio, rom sotao,
Precisa-se de urna senhora que sendo solteira estribara, cocheira, casa de cscravos, jardim, ca-
oa viuva tenha habiliucoes necessarias para en- cimba com bomba, tanque, quintal lodo murado,
sinar primeiras lettras em um en^enho : a tratar com arvoredos do fructo, tendo a casa caramodos
na ra Velha n. 8.
Precisa-so de oa hornem para dis-
tribuidor deste Diario do Manguiiho
Apipucos: na pra^a da Independencia ns.
at para duas familias : qucm pretende-la, dirja-
se ra Direita, no primeiro andar por cima |
botica do Sr. Paranhos.
Jos Joaquim Dias Fernandes, testamenteiro
do subdito portuguez Manocl Jos d'Amorim, ro-
ga todas as pessoas que se julgam credoras do nuncie para ser procurado. _
referido Amorim, hajam de apresentar suas contas Na trayessa do Monteiro, freguezia de S. Jos
ou ttulos no prO de 30 das, alim de serem at- n, 1, se deseja fallar com os .Srs. alferes Vicente
tendida* no inventario que est procedendo pelo
consulado portugucz. Ilecile, 2& de setembro do
1864.________________________
Fumiico do Bowman.
Precisa-se de olllcaes machinistas.
Precisa-se d um caixeirode li 10 annos.i
que tenha pratica de taberna : quem quizer, diri- i
ja-se ra larga do Rosario n. 22.
Precisa se de urna criada que saiba engom
mar : na ra do Imperador n. 17, segundo andar"
Ainda est para alugarse o sobrado amarel-
lo da Ponte de 1,'choa : a tratar no largo do Pa-
ra izo n. 16.
NOVA
iqodaco de fazendas de todas as qua-
li 'alies na 1* ja earmazcm da Arara,
ru;i da -mpei-alriz 11. 56, eLouren-
co Percha ileii nto c tresentos mil riTe Atteneo que se val principiar.
um por cento ao mez, Vtnde-.e pecas de panno de liuho para lences,
toalhas e seroulas, com 13 1/2 varas por 8*500 ;
brini liso por 500, ."60,640 rs. a vara : na roa da
Imperatriz loja da Arara n. 56, de Mendes Guinia-
raes.
A Arara rende soatembarque a 104 e 123.
Vende-se soutembarques de I3azinhas enfeitados
juros, que nao exceda de
para ser pago em tres prestac&s de seis, doze o
dezoito nw.es, offerecendo-se em garanta firmas
ou hypotheca em um predio : a quera ronvier an-
Ferreira de Lourenae sargento-ajudante Luiz Jos
de Souza, ambos do 9o batalho de linha nesla
a 103 e 12*. ditos pelos de grosdenaple fino,
a 20*, 225 e 255 ; capas prelas ricamente enfeita-
guarnicao, das 6 s 8 horas da manlia ou das 4 da*a 25 30*; eamisrohas para senhoras a 2*
da tarde em diante. I f. 3* I golmhas 240, 320 e 500 rs.; manguitos a'
oOO rs. e 13 : na ra da Imperatriz n. 56 loia da
Arara.
Cotes de chita a 2i00.
Vndese cortes de chitas coro 10. covados a
2*400, ditas franreza a 3*200 ; ditos de carobraia
/
ESPLENDIDO ARMAZEM DE MOLDADOS
ILIANC

DE
COMPRAS.
Compra-se ouro e prata em obras velhas
daga-se bem: naloja de bilhetes da praca da Inde
pendencia n. 22.
Compra-se effectivamente
ouro eprata em obras velhas pagndose bem :
na roa larga do Rosario n. 24, loja de ourives.
Ainda existe na villa do Cabo, na casa do
Sr. advogadu Jo> Paulo do Reg Brrelo, e tam-:
bem nesta praca na ra estreita do Rosario, arma-
zem de Jos Moreira da Silva, alguns cscravos e
escravas, assim como tres negrinhas e tres mole-
quinhos mu.to proprios para ^presente, de idade ffT^*gg *gff T"""'1
de 5 12 anool ludo su vender or nreen rnm o annos> aPradand<> paga-se bem : a tratar no es-
modo nara liauidar 5 criptorio de Manoel Ignacio de Oliveira & Filho,
largo do Corpo Santo n. 19.
COMPRA-SE
urna negra de bonita figura, que saiba lavar, en-
Precisa-se de urna prcta
para vender na ra
do Arago. fabrica de
A len cao
una prola ou de um molerme ------r.----------------1-----------. ------------
: quera ti ver, d.rija-se a ?ua Compram-se leanoaade um pao ou aber-
de charutos n. 12. ft J *f*M**J^i>ig*^ | 2*800 vara, tendo 10 a 12 palmos de" labora I Cofre de multo g"oa"por'
- D. Juan Fabriga do Pa, julga nada dever Trapfcbe a tratar8 das Ts 9 horaTda nnh "a I v"ra SSSatf^ifP \9?il^ ^SS "W* 'orradas de "
nesta praca, mas se alguma pessoa se julgar ere- ----------------------------------------------------------- vara, dito pardo a 640, 800 rs., 1* e 1*200 : na | dreperola por
dora aprsente suas cuitas, na ra larga do Rosa- f\ | |) Ife I? I 1 ru^*!I!^/*l"?--\_LJ-0J?_^?*rar'- ... Lindas jardineiras.
fl^SByffASiTO 4Qf O Vigilante est alerta nao Jera perroit.ido
Mendes Guima-ries rara, oe deixar passar desapercebido sem que nao desse o
Urtii* r.ii* -'-*- seu canto, alim de annuuciar ao respeilavel publi-
wj, 1 r. P .a ro o grande sorlimenio de galanteras do- melhor
JWe-se palitots preto de panno a 16*, 14* gosto prppriaraento para qualqoer mimo que ara-
IrLii 5' iS2VP*.A3*f 4"Miude >a de chegar nesie ultimo paquete, assim como
11 l2ff0aJ5*T9, 3' 3*39; ca,cas de brim a "'"i'0 ""-os Objectos que recebe por diversos na-
,f e Z500, ditas brancas a 3* e 3*500 ; palitots vios, tanto de sua conta como de consignar. que
de casemira de cores tinos a 10*, 8* 6*, e 5* ; est resolvido a vender por precos muito baratos
seroulas a 2* ; camisas brancas a 2*, 2*500 e 3*: para vender muito e ganhar pomo, e dar extraco
na ra da Imperatriz n. 56, loja da Arara. 0 grande deposito que lem, que espera merecer a I
lolannbos econmicos a 610 3 duzia. proteceo do respeilavel publico empregando para
Vndese colariuhos econmicos muito bem fei-
tos a 640 a duzia : na ra da Imperatriz n. 56,
ja da Arara.
Vende-se bramante de puro linho a 2*500 e I Ricos porla-joias.
16*000
Paulo Ferreira da Silva & Companhia
57 RA DO IMPERADOR 57
Grandes reformas de presos
& a O por cento menos do pre que se vende ena oulra iMl-
qner parle.
Gneros especialmente escolhidos por um dos socios que na Europa se aoha
para esse fim. f -""
grande a vantagem para todas as pessoas que comprarem neste estabeleci-
Os propietarios garantem todos os gneros sabidos de seu j muito acreditado
ment.
armazem.
AO Pl IllilC K
Nao nos servimos de exordios como constantemente estamos vendo em annun-
'e. isso todas e as meibores diligencias para que fl- CI0S aes,e genero, pois sao palavriados de que sempre nos abstivemos, e de que tambem
lo-1 quero satisfeitos; isio s no Gallo Vigilante, ra do estamos certos nenhoma atienfao j merecem do publico. O oossn fim pois i simples-
e "' Ricos porla-joias. Sf!fazer Ver que ve!,da,leir0 e Principal interesse de todos est na abelln dos pre-
no n. 25, para ser pagas, a mesmo del xa pjr seu I
procurador a Feliciano Bernardino da Silva Braga i
para cobrar suas dividas amigavelmente e judicial- r.Y""vrVi1'
mente ; e o mesmo nao tendo lempo para despedir- r n" 5
fiARR'FAS
Vendem-se baloes americanos os meibores que Ricos cofres coro camapheu.
18*000
10*000
10&000
10*000
?e das pessoas de sua amisad* por ter do retirar-se: Compra-se urna escrava de meia idade que
seja ladina : defronte do hospital militar n. 4.
Compram-se diarlos a
ra da Senzala velha n. 50.
mazem da bola amarelia no oitao da secretaria de
polica.
para a provincia da Parahiba, oflerece o seu pres-
umo.
Recife 4 de nutuhrn de 1864.
Precia-.-e aiug.ir una prutt e.-crava para o
serviep domotico de urna casa de familia de las
pessoas : a traiar no armazem da ra do Viga-
rio n. 10.
aluno asignado faz sciente aos seus aini-!
gos, e particularmente a>s fregueses de sua pada-!
ra, que .. sr. Maii^l Monteiro Braga deixou de
ser seu caixe.ro desde o da .(O de setembro proxi- oila0 da secretaria da polica.
mo lassado.
Recife 30 de oulubro de 1864.
Jos Vellozo Comes.
a i "flr.'Jfi*! os.,amanhos a 2*24. 2*500, Lindas caixinhas com pedras brancas,
na ra do Impe- 3*. 4* e 4*o00: s o Arara na ra da Imperatriz Lindo balao com calungas dentro, tam-
_______ ..... I bem para Jolas.
As laazinbas da Arara a 210 rs. o covado. ; Tambalier para ditas.
Vendem-se laazinhas para vestidos de senhora a Cestinhas ditas.
240, 320, 400 e 500 rs, o covado, ditas muito Cosmorama ditas,
finas lisas 600 rs. o covado, ditas especiaes a 720 Urnazinhas.
. ej800 rs. o covado : na ra da Imperatriz n. 56, | S no Vigilante, ra do Crespo n. 7.
Compra-se cobre, lalao e chumbo : no ar- loja da Arara. Ricos porta buuquetes de diversos gostos e pre
tos que passamos a mencionar, e para a qual pedimos loda a altenco.
Viiiho verde.
Chegou o muito desejado vinho do Caitaxo vende-se nicamente nesle armazem
a oo rs. a gnala e 3o,ooo rs, a ancora com 7o garrafas.
140 rs. a libra: na
Compra-se
Chitas baratas a 240 rs.
Vendem-se chitas de cores fixas a 240 e 280 rs.,
o covado, dilas francezas finas a 320, 360, 400 e
eos; s no Vigilante, ra do Crespo u. 7.
Ricos sintos
com bolcinhas aolado, a 10*, 12* e 15*, ditos sem
cobre velho por maior preco do que em ouira
qoalquer parte: no armazem da bola amarelia, no
VENDAS.
Ama de leite.
Na ra da Cadea do Recife, n. 52, jercero an- j
dar, |ireri .Nos abaixu a>.-i^n;ios declaramos que sendo, ..
esUbelecidos nesta cidade em armazem de mo-;' a_(,a m nesta IVpOS'aphia,
Ihados, t nossos fornecedores de assucar os Srs.
Rabello c\ Bianco, estabelecidos com relinacao,
Vende-se caixes vaz'os prop os
para bahoieiros e fnnileiros a 1 760
500 rs., o covado, ditas percalas a 560 e 600 rs. o bolea porcm do mesmo goslo, a 2*500, 3*, 3*500
covado : ua ra da Imperatriz n. 56, loja da Arara, i 4*000.
A Arara vende madapolo barato a 66500, cortse Ricas fivellas avulsas para sinto, o melhor que se
de vestidos a aria Pia a i4, 16,5 IM. pe t;'.1C0nIrar> a ^f00; ** c 3* o par
Vende-se pecas de madapolo de 24 jarda? de : ^ no Vigilante ra do Crespo n^ 7.
marcas finas n. 7 a 7*. n. 2 a 8*100. + a 8*51)0, ++ as-
Machinas de vapor e pa-peralriz n l6.
9*, S a 10*, HH a II* e 12*; aig..dao regular 5*,
dito fino carne de varea a 6*500, dte domestico a
7*, dito slrupira a 8*, dito pao ferro a 9* a peca
tero 20 jardas : na ra da Imperatriz, luja n. 56.
Chales baratos a l,->ino.
Vende-se chales de lazinha a 1*600 e 2*, ditos
de merino a 3*, 4*500, 6* e 7* : na ra da Im-
com quem temos iido numerosas liansaccoes sen-'1 J i1 Corles de caifas a 1600.
? roced".; ra descarocar algodao. venden cortes de c
do que teem sempre o< inesmos scuhores i
do com loda a honradez, de modo que nunca tive- H.r J ^
mosreclamacrs a fazer, o sempre temos sido ira- MOeildaS 6 U1Q18 mOeildaS.
ca para hnmem a 1*600,
1*800 e 2*500 boa fazenda ; cortes de casemira de
cores finas a 5*, 5*500 e 7*; casemira para palitots,
calcas e coletes entestadas a 3* o covado : s na
tailos curo toia urbaudadue cortezia pelos mesmos T A V a'4 wv" cuiou eoiuswuaa a 00 ucovaim :
seuhores, e assim esiranlia.nos que o Sr. Mauuei I 1&1X&S (16 I61T0 atlQO, COa* loJa da A.rara' na rna da Imperatriz n. 56.
Coelbu Pmiieiro tenha querido de.-abonar a mesma .1 _
firma emnmdepoimeiito que deu peraute o juno I ilO e (le 0001*6.
municipal d;. I" vara.
Aoionio omingues de Aimeida pocas.' Rodas d'aTUii, dentadas, e
Alv, s A Lopes. -i
de carroca com mangas e
eixos de patente.
Manoel P.,uiino do Nasrimento.
Alves i Irniao.
Flwrencin Francisco Alves.
Doiiiingi>s Jos da Silva l^unha.
Joio Marques de Souza Coutuilio.
Joo Jo. Lopes da Silva.
Francisco JomS Fernandes Pues.
Francisco da Costa Ferreia.
Jos Rodrigues Peixolo.
C11.-I01I10 Ahes 1. Costa.
Antonio Alves da Costa.
1>iiiiiiii"s Alves ila Costa.
Ago>liulKi da Siiva Torres.
Luiz Jo.- de Franca Carioca.
Diimiiijiis Jos Ferreira Guimares.
Jio H.mii-la toniits Penna.
UoiniOjlo.1 da Silva Cam|ios.
Guillierme Jo. Ferreira. V'
Jos Joaquim Alves.
Manoel i.1 Silva Lopes.
Palineira \ Beltrao. / "
Manoel Jo.- de A^njaf c.
M;".l"^l-J,-*i'" Vicira.
-tWW Hei nai do de Souza.
Zacharias Pereira da Cruz.
Cnnsiaiiijiio Roilrigues Mendes.
Carvalho fi Nugueira.
Antonio Moreira Porto.
Casemiras para capa de senhora a 2& e 3f>.
Vende-se casemira entecada propria para capas
para senhora a 2* e 3* o covado, tambem serve
para cosiuines por ser de boa qualldade e lindas co-
res, vende-se a 2* e 3* o covado: na loja e arma-
zem da Arara, na ra da Imperatriz n. 56.
A Arara vende as percalas a 560 rs.
Vende-se percalas finas para vestidos a 560 e
Uilfl dnRplimn '?R fund 6,1 rs-',-hi,as 'ranrezas finas a 360, 440,500 e
Xllll UU DI UU U. 0f Ilinai- 360 o covado : na ra da Imperatriz n. 56.
A Arara vende as capas de grosdenaple a 25,9 c 30,5. ra.o ,.reco de 4* e 5*, leques de' cha.o lambe,,,
Cao do Bowman.
At que chegaram as desejadas cestinhas ou ca-
bazes para meninas trazerem no braco, o mais rica
po-sivel a 2*500, 3*500, 4*, 5*, 7* e 10*; s no
Vigilante, ra do Crespo n. 7.
Pentes.
Neste artigo tem um grande sortimento, tanto
para alizar como para atar cabello, os mais lindos
que se pode desejar, assim como de arregacar ca-
bello, tanto de borracha como de tartaruga comen-
feites e sem elle para menina; s no Vigilante,ra
do Crespo n. 7.
Pentes
lambem chegaram os nquissimos pentes de concha
de tartaruga e de massa lina, que se vende por 2*,
3* c 5*; s no Vigilante, ra do Crespo n. 7.
Leques.
Rlquissimos leques de madieperola tanto para
senhoras como para meninas, pelo barato prego
de 12* e 14*; s no Vigilante, ra do Crespo
n. 7.
Mais leques
I com pequeo defeito, leques de sndalo rom pe-
| queno defeito por barato preco de 8* e 10, chi-
nezes mnitu bonitos tambem, pelo barato pieco de
4*e5, bentarallos muito bonitos, tambem por ba-
V M A
/
Precisa-se d una ama para casa de pouca fa-
milia : na ra Nova de Sania Rita n. 2Q
Aluga-se
fina escrava para o Servico de urna
pouca familia, paga-se bem : a tratar na
Qieiniado n. 30, loja.
-^ Pieei-a--e abig.ir uuM escrava para eosi-
nhar e easaboar e que esta preste-se para faz-r
compras e carregar agua : na ra do Brum nu-
mero 34.
Precisase alugar urna preta que saiba cozi-
nhar e engoromar : na roa da Palma, taberna nu-
mero 41.
l'otassa da Russia,
da mais superior desembarcada honiein : vende
I se no escriptorio do Manoel Ignacio de Oliveira &
Filho, largo do Corpo Santo n. 19.
Vende-se a armaciio do deposito da rna Nova
n. 58 por preco enromado: os pretendentes diii-
: jam-se.'io rne-mo, que acharao com quem tratar.
Moeilns de ouro
Vendem-se moedas de ouro de 203 : na ra de
Apollo n. 47. primeiro andar.
Oeboll a I| o cento
As melhores que te.m vmd> a este mercado :
vende-se na ra da Madre de Dos ns. o e 9.
VenJeui-se saceos com goinma muito alva,
pronria para enitoromar e fazer bolmlios : na ra
do Qneima lo loja n. 14.
Vende-se ou aluga-se urna casa na povoacao
da Varzea, com 4 quartos, gabinete, cnzmha fra,
frente para o nascente, e estribarla para dous ca-
vallns : os pretendentes dirijain-se esta praca
na ra de Hurtas n. 24, primeiro an lar. ou mes-
ma pnvoacao, a cntender-se com o Sr. Joo Rufino
de Souza Uagalbles.
-,nh^rur,,V"rrnasde.PTdena,'lepret0rpara ^r 4*. tudo isto para acabar, perdendo-se tal-
mcu\ <9m i !!"u!en!bar,iues pretos finos a vez 80 por cento; s no Vigilante, ra do Crespo
, 205. 320 e zo : na loja da Arara n. 7.
1 I irlil'in'i Ai' .ni'Ac a Lum,.. Clin .-.. m rnn> 1 v.
16*000 Amendoas confeitadas de diversas cores a
fifnoo 64 rs- a libra-
6*000 Idem de casca dura a 24 rs- a libra.
6*000 dem de casca mole a 32o rs. a libra.
Ameixas francezas em caixinhas com lindas
estampas a l,2oo e l,5oo rs.
dem em frascos de vidro a 1,2oo rs.
dem em frascos grandes a 2,5oo rs.
dem em latas de 1 "* libra a i,loo rs.
Arroz do Maranlilo e da India o melhor que
ha nesta genero de 8o a loo rs. a libra,
c de 2,5oo a 2,8oo rs. a arroba.
Azeite doce de Lisboa a oo rs. a garrafa, e
4,8oo rs. a caada.
dem francez e de Lisboa refinado em gar-
rafas brancas a 9oo rs. a garrafa, e lo,ooo
rs. a duzia.
Alfazema muito nova e limpa a 32o rs. a li-
bra.
Azeitonas muito novas a 2,oo rs. a anco-
reta.
Alpista limpo a 14o rs. a libra, o 4,ioo rs.
a arroba.
Bolachitilias de Lisboa da fabrica do Beato
Antonio de diversas qualidades em latas
de G c de 3 libras, a 3,oooe i,5oo rs. a
lata e Glo rs. a libra.
dem ingleza em latas
melhores marcas a l.3oo e 2,2oo rs. a
lata.
Banha de porco refinada a loo rs. a libra e
em barril a 36o rs.
Batatas em gigos de 36 libras a l.ooo rs.
Champagne das meibores marcas a 2o,ooo
rs. o gigo, 1,8oo rs. a garrafa, e 9oo rs.
as meias garrafas.
Tarlatana de cores e branca a 800 rs. a vara.
Vende-se tarlatana branca e de cores finas a 8^8
de 2e 4 libras das>eznnt0 P8 f,ambre
casa
ra
de
do
annuncia, prometiendo vende-las por barato preco. K^'Xi0? por 5-r n,"i! mmodo f "iuil
Pcchincha de lencos de seda a 800 rs. e 10. J0ra,07'.a 32 par; S Du V|8,laD,e- rua 0 'Jres-
Vende-se lencos de seda pequeos a 800 rs.; di- f anelas
tos grandes a 1* : ditos brancos enm barra de co- nc-ima(! .." a ,
res a 200 rs. cada um ; meias cruas para homem a ^2W2! ?- .* i mladrePcrola Pr0Drif
2*400, 3*, 4* e 5* a duzia ; dilas para senhora a p?SJJu.*Llaer P"Dle, pelo baral.ss.mo prego de
i* e 5* a duzia : na rua da Imperatriz n. 56.
Cassas francezas a 280 e 320 rs. o covado.
Vende-se cassas francezas finas para vestidos a
280 e 320 rs. o covado: na rua da Imperatriz n. 56.
Colchas de damasco a i->.
Vende-se colchas de damasco para cama a 4J,
dilas de fustao a 5*, dilas de chita a 2*; ricas chi-
tas para roberas a 320, 360 e 4< 0 rs., ditas aseti-
nadas muito finas a 500 rs. o covado, dilas encar-
nadas a 500 rs. o covado : na rua da Imperatriz
n. 56, loja da Arara.
Vende-se
Ama de leite.
Precisa-se de urna ama de leite. sadia e sem li-
Ihos : na rua Augusta n. 06, sobrado.
Aluga-se a sua da frente do sobrado da ru*
do Queimado n. 15, propria para qualquer advaga-
do ou escriptorio : a tratar na mesma rua, botica
numero 15.
alcatrao do gaz pelo preco da fabrica : uo arma-
zem da bola amarelia, no oito da secretaria da
polica.
Vinho Madeira fino
Vende-se na rua de Apollo n. 4, primeiro an-
dar, em barris de oitavo, chepado hoje.
' (i i iie i isboa
ebegada hnntem pelo Mara da Gloria : na rua de
Apollo n. 28, junto ao theatro.
Charntos da ilavana.
Vende-se superiores charutos da Havana em
casa de Rabe Schmettau & C.; rua da Cadeia
n. 18.
A Icatrao.
Vende-se barris com alcatrao, na rua da Cruz
n. 23, primeiro andar, escriptorio de Antonio de
Almeida Gomes.
nua da Seuzalla \uva u. 42.
Neste estabelecimento vendem-se: tachas de HH l^01,r^va(,0'di,las lar8as a320' 34^, 360,'
ferro coado libra a 110 rs., idem de Lo*
! ATTKNfAO.
'heguem a farinha lavada.
A bordo do Male nacional Dous limaos ancora-
do defronte do trapiche barao do Livramento, ven-
de-se esta superior farinha lavada ainda nao vista
neste mercado pelo barato preco de 35 o alqueire
ou 6* o sarco sendo este preco grauel, e tambem
na rua da Madie de ueos ns. 5 e 9.
Vende-se um expeliente earrinho americano
de 4 rodas para duas pessoas, com arreios de um
ou dous cavallos ; do melhor gusto que se pode
encontrar nesta cidade, e est em perfeito estado :
dirija m-se Atio P Pedro, na rua do Imperador
n. 38, casa do retratista americano Sr. Osborne.
FAZtNOAS BARATISSIMaS
Ilua da Cadeia do Reeile n. 17, esquina que volta
para a Madre do Dos.
inm eadmirem I!.
Completo sortimento de chitas estreitas a 200,
e 240 o covado. ditas larsas a 320. 340 "
380
Moor libra a 120 rs.
Empreza de illuminacao
100 e 440 o covado.
E' aproveilar I
Fustao branco muilo eucorpado a 500 rs. o co-
vado.
Esto a acabar!
Chapeos de palhinha a escosseza a 1* I que-
rer queimarl
Brim branco.
A 800, I* e 1*280, e muito fino a 1*600 a va-
ra, ditos pardos a 800, 900 e 1*100 a vara, ganga
de cores a 500 rs. o covado.
Admirem t
Gravatas de cores a 320 o 400 rs., flanella bran-
Gabinete Portuguez de Lei-
tnra.
De ordem da directora scientifico aos senhores
associados, que desde o da 6 14 do correte est
suspenso o expediente em consequeoi'ia de ir-se
proceder o bataneo na bihliotbeca.
Secretaria do Gabinete Porlugnez de Leitura em
Pernambuco aos 5 de mimbro de 1864.
J. F. de Araujo Guimares.
1* secretario.
Offerece-se urna ama de leite, vinda do ma-
to : a tratar na rua da Concordia n. 31, segundo
andar.
Na padaria do Torre precisa-se de um aman-
sador que saiba ler e escrever para tomar conta
de urna freguezia. __________________________
- Alugim-se. duas casas terreas pequeas para
i.vsar a fe>ta. ou mesmo por anno, na Torre : a
aliar no me-inn lugar, na padaria.
Precisase da um amassador: na rua da Sen-
zala velha n. 90-
Mearon Pede-se a qualquer destes senhores o obsequio
de apparecer na livraria do Sr, Geraldo Henriques
de Mira, rua estreita do Rosario n. 12, alim de
recebar urna caria de importancia vinda do Ma-
ranhao.
PreciSi-sede moa ama que c -zinhe o cnroiri
me. para casa de duas pessoas : na rua da Peona
n. 23, segunda an lar |
vnsuIsHii de frirtugal
Para satisfazer as iuformacoes pedidas pela se-
cretaria de estado do< negocios estraugeiros, roba-
se a quero liver coHhecimento de Jos Mara Ma- Na Piranga, defronte do sitio do Sr. Millet, ven-
teado, natural de Santarem, e de Celestino Carlos dem-se tres vareas, um garrote e dous hezerros : feita, para deposito de ossos : na rua da Impera-
Gpeloo Gaio, o fayor de trazer ao conheclmenio os bezerros sao de raca totirina, sendo um macho trz, luja de marcineiro n. 25.
Vende se
gaz.
Todas as vendas de apparelhos e reclamarles
(por escripto dando o nome, morada, dala, etc.),
devem ser teitas no armazem da rua do Imperador
n. 41. Os machinistas mandados para atlender a
estas, apresentaro om livro que os reclamantes
devp.rao assignar logo depois de prompto o servico
reclamado; isto para qne a empreza fique sciente
de haverem os mesroos senhores sido devidamente ca a ^40 o covado.
attendidos. __________i Nao deixem de comprar!
Ricos chales de merino finos com borla e ponta
redonda, pelo insignificante preco de 5*.
a qoarta parte do sitio na estrada de Belem, o qual Roupa feita.
faz quina para a e-arada de Santo Amaro, conten- I Completo sortimento de palet ts, ealcas, camisas
do dito sitio b..a casa de vi venda de pedra e cal, francezas e ceroulas. e bem assim militas fazendas
cozmha e cacimba, com diversos arvuredos de por procos mdico*. D.io- .-c amostras com peuhor
fructo. pelo prveo por qne foi avahado, sendo elle yloja esta aborta at as 8 horas da Dolte.
Iivre de onus algum : a tratar junto a ponte da; _____
Passagem da Magdalena com o Sr. Manoel Fran- tC "STTTZ T
ciseoDuane.________________| Enteites para cabeca,
Vende-se um cofre de aiadeira todo chapiado Chegaram os lindos enfeites de en beca para se-
de ferro por dentro e por fra, rom boa fechadura: nhoras, sendo muito simples ede muito goslo : s
quero pretender, dirjase Capnnga nova, no en- no Vigilante, rua do Crespo n. 7.
trar da mesma esquerda, passando o primeiro >
porto no segundo, que achara com qaem tratar,
1*500 e 2*.
Sapatinhos e meias de srda.
Riquissimns sapatinhos de seda c de merino en-
feiados, assim como nieiaszinhas de seda, gorrazi-
nhas e louquinhas para as cnancinhas se baptiza-
rcm; s no Vigilante, rua do Crespo n. 7.
Valuabas.
Lindas voltinhas de perolas falsas comcruzinhas
fingiudo brilhantes, assim como cruzinhas avulsas
e voltinhas, pelo barato preco de 1* e 1*200, as
rruzes avuls asa iOO rs.; s no Vigilante, rua do
Crespo n. 7.
Golinhas.
Riquissimas golinhas e manguitos, o melhor gos-
to possivel, a 2*. 2*500 e3*;s no Vigilante,
rua do Crespo n. 7.
Enfrites para senhora.
Riquissimos enleites com laeo e sem lago e de
oulros muilos goslo> a I*, 15500 e 3* : s no Vi-
gilante, rua do Crespo n. 7.
Trancelins.
Lindos trancelins oe cabello para relogia ou lu-
netas, pelo baratissimo preco de 1*500, ditos de
relroz a 200 rs.
Ilabadiohos enlremeios.
Riquissimos babartinhns entremeios com lindos
deseohos tapados e transparentes, pelo baratissimo
prego de 1*200, 1*500, 2* e 3*; s no Vigilante,
rua do Crespo n. 7
Cascarrilbas.
Grande sortimento de cascarrilbas do diversas
larguras, as>im como galaozinho e trancinhas pro-
prias para enfeites; s no Vigilante, rua do Cres-
po u. 7.
Filas.
Grande sortimento de filas de djversas larguras
e qualidades, por procos que admirara aos com-
pradores, ha vendo fitas largas propnas para cin-
teiros que se poe vender a 300 rs. a vara, e pega
de 9 varas a 2*; s no Vigilante, rua do Crespo
u. 7.
Fitas de la.
Fitas de laa de todas as qualidades, proprias pa-
ra debrum de vestido a 700 rs. a pega; s no Vi-
gilante, rua do Crespo n. 7
Ricos espribos.
Riquissimos esperaos com moldura dourala e
sem ella de 8*, 10*, 12* e 14*, assim como com
columnas de diilerentes lmannos a 2*, 3*, 4*, 5*
e 6*; s no Vigilante, rua do Crespo n. 7.
Lindos jarros e figuras.
Riquissimos jarros e figuras de porcelana fina,
para eufeite de sala, sendo o melhor gosto queaqui
tem apparecido; s a Vigilante, rua do Crespo
n. 7.
Para pos de arroz.
Riquissimos vasos com bonecla para pos de arroz,
consa de multo oslo a 1*500 e 2*, assim como
paroles s cum os pos a 320 rs. cada um; s no
Vigilante, rua do Crespo n. 7.
Perfumaras.
Grande sortimento de extractos e banhas, poma-
das, a*sim como de lindos copos ou vasos com dis-
tinptivos e "ITerecimentos as sinhasinhas dos me-
lhores e mais afamados autores de Faris e Inglater-
ra, assim como os grandes copos de banha japoireza
Lentilhas muito novas excellente legme pa-
ra sopa a 2oo rs. a libra.
Licores ftancezes de todas as qualidades
de 7oo a 9oo rs a garrafa:
Manteiga ingleza perfeitamente flor a 8oo e
l.noo rs. a libra, 6 desnecessario mais
elogios neste genero, que s se pode ve-
ri (i car com a vista.
dem franceza a 56o rs. a libra, e em barril
se far abatimento.
Marmelada do primeiro fabricante de Lisboa
a (5oo rs. a libra, ba latas de I, I I 2e
2 libras.
Massa de tomate em latas de I i libras a
6oo rs. a libra. *
Macarrao. taiharim ealetria a ico rs. a libra,
dem branca a 3o a libra.
Mostarda franceza preparada a ioo rs. o
frasco,
dem inglesa em p a 64o rs. o frasco
Molho inglez em garranhas com rolhas do
vidro a 6lo rs. cada urna.
Marrasquinho verdadeirodeZara a l.ooo rs.
agarrafa, e lo.ooo rs. a duzia.
Nozes muito novas a I (Jo rs a libra.
Ostras preparadas em latas a 7oo rs. a lata.
inglez venladi'iro,
garantindo-se a qualidade a Too rs. a libra.
Passas novas de carnada a 4oo rs. i libra e
6,ooo rs. a caixa.
dem para sopa estrellinha, pevide e rodinba
cica 3,ooo rs. a caixa, e aofio rs. a libia.
Peixe em latas hermticamente lechadas das
seguiftes quali lades: save, corvina, goras
cavallinhas, c pescada a l.ooo a lata.
Palitos para denles lidiados a 14o rs. o ma-
co de -2o rs. o macinlios.
dem do gaz a 2oo rs. a duzia, e 2.Ion r>.
a grtiza.
Patnco muilo novo 12o rs. a libra e 3,ooo a
arroba.
Queijos flamengos, do ultimo vapor, a 2,3oo
rs.
dem prato muito fresco a 8on rs. a libra e
sendo enteiro a 72o rs.
Sal retinado em potes de vidro a "ioo es cada
um.
Seyadinha de Franca a I8o rs. a libra.
Seyada a loo rs. a libra.
Toiicinho de Lisboa a o e 32o rs. libra.
Tijolo para lioipar facas a 15o rs. cada nm.
Vinagre de Lisboa a 2oo rs. a garrafa c
I,4oo rs. a caada,
dem em garrames com 5 garrafas a I .ooo
rs.
Vassouras do Porto com arcos de ferro a 32o
rs. cada tuna.
!h uxim o melhor possivel a 2,7oo rs. a
libra,
dem perola qualidade especial a 2,7oo rs.
a libra,
demhysson o melhor que ha neste genero
a 2,ooo, 2,iooe 2,6oo rs. a libra.
dem preto homeoptico a 2,ooo rs. a libra.
Cerveja das melhores marcas a 6,ooo rs. a
duzia, e56o rs. a garrafa.
Chocolate francez, hespanhol es ti isso a l.ooo,
I,2oo e l,4oo rs. a libra.
Charutos do afamado fabricante Jos Fur-
tado de Simas e oulros da Pabia como
sejam regala, trovadores, guanabaras,
deliciase suspirosa l,6oo, 2,ooo, 3,ooo
e 4,ooo rs. a caixa.
Conservas inglezas a 7oo rs. o frasco,
dem francezas suri idas ou de una s qua-
lidade cada frasco a ooo rs.
Cognac francez e inglez a l,ooors. a garra-
fa, e Io,ooo rs. a duzia.
Cominho e erva-doce a ioo rs. a libra.
Cravo da India a 6oo rs. a libra.
Canella a Ooo rs. a libra.
Copos finos para agua e vinho a 4,8ooo,ooo Velas de espermacele superiores a 56o rs.
e 5,5oo rs. a duzia, e 5oo rs cada um. a libra.
Caf do Rio superior a 28o e 3oo rs. a libra, Mein de carnauba retinada e de composicao
e 7,5oo a 8,5oo rs. a arroba. a 36ors. a libra, e de lo.ooo a H.ooo'rs.
Ooce de goiaba superiorem latas a 2,ono rs. a arroba.
Ervilhas portuguezas em latas chegadas ul- Vinho em pipa, Porto, Lisboa o Figoeira
limamenie a 64o rs. a lata. das marcas menos conhecidas a ioo rs.
dem ceceas a 16o rs. a libra. a garrafa e a 2,8oo rs. a caada,
dem j descascadas a 2oo rs. a libra. dem Figueira especialmente escolhido nesie
Farinha de ararula verdadeira a 320 rs. a lugar a 6oo rs. a garrafa, e i,5oo rs. a
libra. | caada.
Figos em caixinhas bem enfeitadas a Ooo ,.
rs. cada urna. ,dem 'JSboa em ancoras com 0 caadas mar-
Favas portuguezas em latas chegadas ulti-j,,,:a PW 000 a ancora.
mmente a 640 rs, ,(Jem Lawadio, Colares muito fresco sem
Frutas idem em calda, pera, pecego, alper-, '^P*icjj a 6oo rs. a garrafa, e 4,5oo
se, rainba Claudia e gima a 7oo rs. a lata. .,rs a, cana Graixa nova a ioo rs. a lata e i,loo rs. a Ide,n de,Llsbna branco uva Pura a 56
r]uza- garrafa, e a 4,5oo rs. a caada.
Gomma muito alva e nova a 16o rs. a libra Hem Por, fln0 em P'Pa a 56 rs- a garrafa.
Jenebra de Hollanda em frasqueiras com 12 WP engarrafados generosos Lagrimas do
Ibetn de escovas
cada tima.
para lavar casa a 36o rs.
frascos a 5,8oo rs. e 560 rs. o frasco
dem em botijas a ioo rs. cada urna,
dem em garrames de 16 garrafas a i,8oo
rs. com o garrafao.
Idem de tres caadas a 7,2oo rs. cada um. i
Douro, Duque do Porto, D. Luiz I, D.
Pedro V, Nctar, velho secco, Malvasio
Genuino, Particular a Ooo c 1,2oo rs. a gar-
arafa, e a I o,ooo rs. a caixa com urna du-
zia.
Vaccas
tratar na alfaniena, das9as 3 horas da Urde, com
. Joaquim Tanoeiro.
Ven le-se urna urna de Jacaranda, muiu bem
deste consulatoo qtw souber a respeito da actutl
rH-idto/'ia, pu da poca iQ fallocimento destes in-
dividuos.
- Precisase de mn oaixeiro com p.-atica de
balcao : a tratar na rua Dlrpita n: .10,
dpTnniut,^,^ '"' m C0?7* "m m"'eqUe a M a <<"<> "lro objectos que nao e
,r,.m ? rf a'0 o001'!,! zes se fara todo negono; na loja do Gallo Vigilante,
rua do Crespo n. 7.
_____ iiWl^D
Vende-se a fabrica de charuto da praca da direitura ao largo do H..sp.-o com 234 palmos "de Salitre refinado, superior qualidade, vinho Bor-
Boa-Vista n. 18 ou a armaco envernisada pro- frente, proprio para se edilicar por ser boa lona, deaus, differenfss qualidades, mais barato que em
pria para qualquer es|abolee|mento ; a tratar na lidade : a tratar com Amonio Joaquim Ferreira qualquer parte : i?o arroaieni de E- A. Burle &
; Porto na rua da matriz da Boa-Vista n. 54. rua da Cruz n. 48.
e urna femea.
Vende-se um terreno na rua do Destino
mesma.
dem inglezas em garrafas brancas bordadas dem Madeira legitimo a l,2oo rs. a garra*
com rolha de vidro qualidade superior a fa, e a 12,000 rs. a duzia.
l.ooo rs. a garrafa. dem Muscatel a l,ooo rs. a garrafa,
dem de laranja verdadeira a i,ooo rs. o dem Bordeaux das acreditadas marcas St.
frasco e 11 ,ooo a frasqueira de 12 frascos, i Julien, St. Esteph, chateau la Rose, chatau
Kirsch Wasser excellente bebida suissa a Margoux e outros a 6,5oo rs. a caixa. o
1.8oo rs. a garrafa. | 36o rs. a garrafa.
CERVEJi E.U BARUIIi
a 56 oo rs. o copo
QneIJo de Ulnas cbogaio no vapor
dem prato mallo freseo
Idem saisso superior
Idem londrlao superior.

57 Rua do Imperador 57
.
<
MUTLADO.
.
-



*


Diarlo de Pernambueo Quarta lelra & de Outubro de i 4.
r

'

COMME

mmm
RUA IIO QUOTiflADO X. 45.
Passand o becco da Congregarlo segunda casa.
fita r,vrp nr
NO Vil) ABE
a anoba.
Ameixas francezis em latas e em frascos a
15200 e i 5600, e em frascos grandes a
2 -SO.
dem em caixinhas elegantemente enfeitadas
com ricas estambas no interior das caixas
a l*00, 15400, 14600 e 2.
Amendoas com casca muito novas a 280 rs.
a libra.
Alpista a ICO rs. a libra e a 43600 a arroba.
Azeite doce francez mnito fino em garrafas
grandes a 900 rs. a garrafa,
dem de Lisboa aGi rs. a garrafa.
Aramia verdadeira de malarana a 320 rs. a
libra.
Avellaas muite grandes e novas a 180 rs. a
libra.
Biscoutos inglezes de diversas marcas a
1430" rs.
Bolachinhas de soda, latas grandes, a 24 rs.
a Lia.
dem inglezas muito novas a 34000 a barri-
quiuhae a 200 rs. a libra.
Banha de porco refinada a 440 rs. a libra c
em barril a 400 rs.
Cha hyss m, hucbia e perola a 15G00, 24,
23.''0, 2380') e 3OO0 a libra,
dem preto muito superior a 25000 a libra.
Cerve a preta e hranca, das melhores marcas
que vena ao mercado, a 500 rs. a garrafa
e 5480t) a duzia.
Cognac inslez fino a 98 rs. a garrafa.
Conservas a 720 rs. o frasco,
dem, s de pepino, a 72" rs.
dem, s de azeitonas, a 750 rs.
Charutos dos melhores fabricantes da Bahia
e especi dente da fabrica imperial de
Carnudo Ferreira Jorge da Costa a 14800,
2:50 h 24200,24500, 24*00, 34000 e
"*4500 a caixa.
Caf do Rio muito superior a 280 e 320
rs. a libra e 845 >' a 84800 rs. a arroba.
Caribes de bolinhos francezes muito novos e
liem muito enfeitados a 700 e 000 rs.
Cinturicas e paios muito novos a 800 rs a
libra,
Pereira Rocha & C. acabam de abrir na ra do Queimado n. 45 um armazem de molhados denominado Clarim Commer-
cial, onde o respeitavel publico encontrar sempre um completo soriimenlo dos melhores gneros que vem ao nosso mercado os
quaes serao vendidos por precos muito resumidos como o respeitavel publico ver pela tabella abaixo mencionada ; garante-se obom
peso e boa quaiidade dos gneros comprados neste armazem.
Arroz do Maranhao, India e Java- a 0, 80 e Peras seccas muito novas a 600 rs. a libra. Cevadinha de Franca muito superior a 220
loo rs. a libra, o 14800, 24600 e 34000 Pataco a 200 rs. a libra. rs. a libra.
Polvo secco muito novo a 400 rs. a libra. Cevada a 80 rs. a libra.
Presuntos de Lamego em calda de azeite e Ervilhas portuguezas a 640 rs. a lata.
muito novo a tiO rs. i >dem seccas muito novas a 200 rs. a libra.
Queijos flamengos do ultimo vapor a 24800, Figos de comadre e doDouro em caixinhas
dem prato.
dem londrino chegado no ultimo vapor a
900 rs. a libra.
Sal refinado em frascos de vidro a 600 rs
cada um.
Sardinhas de Nantes a 300 rs.
Sag muito alvo e novo a 260 rs. a libra
Tuucinho de Lisboa a 320 rs. a libra,
lijlos de limpar facas a 140 rs.
Vellas de carnauba pura a 360 rs. a libra,
dem stearinas muito superiores a 610 r.
libra.
Eigos em caixinhas ermeticamente lacradas
a 14600.
Vinho do Porto engarrafado o melhor que
ha neste peero e de varias marcas, como
sejam: Velno de 1815, Duque do Porto,
Madeira, Pedro, 1). Luiz I Maria Pa,
Bocage Chamisso e outros a 800, 900 e
14000a garrafa, eeio caixa com urna du-
zia a 94000 e 1<>5000.
dem em pipa, Porto, Lisboa e Figueira a
480, ftOOe 560 rs. a garrafa e 34, 34500
e 44 a caada,
dem branco de Lisboa muito fino a 500 rs.
a garrafa.
dem de Gordeaux, Medoc e S. Julien a 700
e 800 rs. a garrrafa, e 74000 a 74500 rs. dem regular a 500 rs.
a duzia. Macas linas para sopa: estrellinha, pevide,
dem MorgauxeChateaulumini de 1854, a 14 ro.linha e aletria a 600 rs. a libra o a 44
agarrafa. acnixmhacom 12 libras. _
dem muscatel a 800 rs. a garrafa. I Nozes muito novas a 160 rs. a librad
Vinagre de Lisboa a 200 rs. a garrafa o, Peixe em latas preparado pela primeira arte
15200 rs. a caada. de cozinha a 14 a lata,
Kirsk garrafas muito grandes a 14*00 rs. i Pahios de dentes a 160 rs. o mam.
Alm dos gneros cima mencionados te- dem de denles a 120 rs.
mos grande porcao de outros que deixamos. dem de flor a 200 rs.
de mencionar, e que tudoser vendido por: Amendoas confeitados a 900 rs. a libra,
peras e carnadas, tanto em porces como i Doce de goiaba em latas o melhor possivel a
retalho- -3 e em caixao a 640 rs.
Quera comprar de I00>000 para cima te- Palitos do gaz a 24200 a groza.
r o abate de 5 por cento. :Passas muito novas a 480 rs. a libra.
de oito libras e canastrinhas do I arroba a
14800, 54500 e 280 rs. a libra.
Farinha do Maranhao a 160 rs. a libra.
dem de trigo a 120 rs. ? libra.
Genebra de Hollanda verdadeira marca VD
a 560 rs. o frasco e 64200 a fi asqueira.
dem em garrafoes de 3 e 5 galoes a 54500
e 74500 cada um com o garrafo.
Graixa a 100 rs. a lata e 14100 a duzia.
Licores muito finos a 700 rs. a garrafa.
dem, qualidade especial em garrafas muito
grandes, a 14800 a garrafa.
dem em garrafas mais pequeas a 800 rs.
dem, em garrafa forma de pera e rolhas de
vidro, a 14000, s a garrafa vale o di-
nheiro.
Manteiga ingleza perfeitamenle flor, desem-
barcada de pouco a 900 rs. a libra, e da
de segunda qualidade a 800 rs.
dem francez muito nova a 640 rs. a libra.
dem de tempero a 400 rs.
Maca de tomates era barril a 480 rs. a libra.
dem em lata a 640 rs.
Marmelada imperial dos melhores conservei-
ros de Lisboa a 60 1 rs. a lata.
Grande liquidac&o.
Rua da Imperalrlz a. O.
Loja de fazendas do l'avo de Gama & Silva.
Acha-se este eslabelecimento completamente
sonido de fazendas inglesas, francezas, alleuias e
suissas, proprias tanto para a praca como para o
matto, prometiendo venderle mais baialo do i|ue
em outra qualquer parlo principalmente sendo em
porco, e de todas as f.izendas do-se as amostras,
11.'1 xando tirar penhor, ou mandam-se levar em
rasa pelos caixeiros da loja do Pavao.
As chitas do Pavao.
Vendem-se chitas malezas claras e escuras pelo
barato preto de 240. 60 e 280 rs. o covado, tintas
seguras ; ditas francezas de cores seguras a 320,
340,360, 400, 440, 480 e 500 rs. o covado, fazenda
muilo superior e bonitos padrees : s na loja do
Pavao.
As laaiinhas da exposifo do Pavo.
Vendem-se lazinhai as mais modernas que
tem vindo ao mercado, proprias para vestidos e
O
AO UESiMEITAVEli P MILICO.
RUA DAS CINCO POMAS N. 8(
Esquina da nova travessa de S. foSo.
TT&
AOf
souteutbarques por seren lisas e de cores
delicadas o&OeaOOrs.; ditas lisas com um
Desejando o propriettio do grande armazem do lrphe oas ao seu genio emprehendedor, commercial e especulativo, resolveu ceder a inspira^ao
que o assaltou, quando as horas caladas da nota; o seu solicito espirito se agilava d'kbi
lurbilhao de ideas, tendentes todas bem seivir e agradar aos genei osos habitantes
lustre desta bella provincia, de abrir mais este grande ektabeleclmcntn de nnvoi t
muito
Imperatr_
Os vestidos do Pavo. \ modicidade dos fieles, como da facilidude e brevidade da condcelo dos otyectos etro-
Vendem-se os mais modernos cortes de veslido prados,
de 15a, que vieram pelo ultimo vapor, com ricas q son|10 0 pr0phe
^^t^^of^rSV^lS Palavras simples e bem intencionadas dos yetaos palriarchas desses ternas do>, *i o Sy-
tes para o corpo, por preco mais barato do que em nhor Deus dos exerotos nao o quizer contrariar.
outra qualquer parte, ese quizereni urna pi ova O Prophela nao querendo restringir-se a forma ordinal ia de negociar resohfn
do que se diz, mandem ver leja e armazem do 1^^,,, depois de profunda meditacao, de nao vender smente os mis gneros a rti-
Par;IU,-adauPtraDt %ft P^^nnnl nheir.. crrete ; mas tambera de por em pratica troca delles por outros da producto
"IS^^S!^!:^ fC'Pia do paiz ou por escr.vos, bois. cavaflos, etc. Assim, po.s, fique na inte.ligencia de *
ssccar,
alor
de lazinha"transparente com listas, e paiminhas que o Mioi-HETA recbela como moeda de qualquer dos seuhores a^ricuiUires, ;ssc
de seda peto barato preco de 85 cada corte : s algodao, agurdenle, roiiho, feijao, cavallos, escravos, etc., etc/e Ihesdar o inesmo v
na loja do Pavo rua da Imperatriz n. 60, de Ga- em eneros. escolhidos a contento.
ma& Silva. Quando a importancia dos gneros aparlados Cor menor doque a dos objectos re-
As cassas do Pavao 11 2W, 280, 300, 320 e ^^ troca 0Vropheta n3o demorar a d.lfercnCa que deve dar em Wm
S o Pavo vende as flnisstmas cassas persianas a Um eslabelecimento (p.e rom tantos sacrificios o desptzas acaba de ser at.rfo
imitaco de la, coro cores Asas, a 360 rs. o co- deve inspirar a todos a certeza de que se vender muito barato com o fin de se adqui-
vado ; ditas francezas muito finas 240, 280, 300 rir crdito e freguezia.
e320rs. o covado, isto para acabar : rua da ..
imperatriz, loja de Gama & Silva. \ aruta verdadeira a 320 rs. a libra. I dem em botija a 3^0 e -00 rs. a boii|?
Os madapoles do Pavo Arroz do Maranhao, Java e do Penedo a 80, | Graixa em lat sa 14200 a duzia.
Vende-se peca de madapolo infestado rom t2 ||.Q e (20 rs. a bra, e a arroba a 14800,
jardas cada peca pelo barato preco de 45, 450O e antum n -> \m\
55 cada pe?a, fazenda muito superior : s o Pa- 2owu o z vo rua dalmperainz n. 50, notando que a peja Amendoas a 280 rs. a -libra,
leva urna etiqueta com o Pavo piulado para nao Ameixas francezas a 14200, 14400 e 14600
haver duvidas nem engaos : isto previne o Pa- em |ataS) frascos e lindas caiebinbas muito
raunle de linho do Pavo propriaspara memosear alg..em,
' Amendoas confeitadas em fia-eos de vidro
14 o frasco.
do Pavo
20, *400. 2U00.
Vende-se o melhor bramante de linho puro com
do, por ter de acabar a factura, a vara por
252OO, 254OO, e 25600 ; s o Pavao : a rua da
Imperatriz n. 60 de Gama & Silva.
Panno de linho do l'avo.
Vende-so p^nno de linho com 4 palmos de lar-
. gura propno para lences e toalhas de mo pelo
MarrasquinllO de Zara, frascos grandes, a baratissimo preco de 640, 720 e 800 rs. a vara, al-
800 rs. 'godozinho com oilo palmos de largura proprio
para lences, pelo baratissimo prego de 15 a vara,
assim como tem o melhor algodozinho lano em
largura como em corpo, proprio para lences, ca-
misas de escravos, etc., etc., prego muilo commo-
do-1 vista da fazenda-, s o Pavo : rua da Im-
peratriz n. 60, de Gama & Silva,
llgoiloziuho cora toque de avaria a 1,000 res
e 4,800
Vende-se pega de algodozinho por ter um pe-
queo toque de avaria, mas que esta em bom es-
tado, pelo barato prego de 45 e 44500 a 1 eca ; s
o Pavao :
Silva.
CUUX"-3C U llirilIUI UlttIIinillU UD I1HUV |'Wiw .,-. 1
dez palmos de largura por prego muito commo- Alpiste a 1611 rs. a libra ea tyOW) a anona.
Albiins superiores para re-
tratos.
A Aguia Baanca sempre di>posta bem servir
agradar a sua boa freguezia, mandou vir e acaba
de recebar um bello >ortimento de albuns de supe-
rior encadernaeo e apurado posto, com esperiali-
dade os de capa de niarlim com lavores, outros
guarnecidos de tartaruga com trangas de prata,
outros marchetados de madreperola com trangas
de prata uourada, ontio* de velludo ele. etc. Para
qu''in tem posto e dinheim, um lbum assim per-
feito sem dmida o mais apropriado para Relie
se depositar os retratos de charos pais, bons p-
renles e amigos. Em qnantn, porm, esses albuns
se tornam nota veis por sua perfcico e bom posto,
outros recebidos na mesina occa.-io, se tprnam re-
commendados pela rommodidade de precos vista
da boa obra. Assim pois o pretendente ser ser-
vido conforme o dinheiro que quizer djspr para
esse Mm, aehando sorlimento |>ara 24, 50, 60 o 80
relralns : na rua do Queimado, loja d'Aguia Bran-
ca n. 8.
tarteiras c bolsas para
viaijem.
Na loja d'Aguia Branca, rua do Queimado n. 8,
vendem-se carleiras com crrelas para uaze-las a
tiracol, e bolsas de tapete, ludo para viagens.
Perfumaras inglezas.
A Aguia Branca, conherendo a bem merecida
estima que os apreciadores do bom dio s perfu-
maras inglezas, por isso mandou vir o esplendido
orlimenlo que acaba de receber, e os acreditados
nomes dos bem conhecidos fabricantes J. Gosnell
1 C, Naiioleao Price & C. sao bastantes para co-
nhecer-se a superioiidade dellas. Consiste esse
bello e variado soriimenlo em pequeas quantida
LOJA 110 BJA FLOR. MACHINAS DEPATENTE
Rua do Queimado ns. 63 e 69.
Limonadas de diversas l'ructas a tfjIOC o
frasco.
Licores inglezes e francezes a I $000, ico
e i-> a garrafa.
Lingoas americanas a 800 rs. cada una
Linguicaspromptas em latas a l<52< o a lafa.
Manteiga ingleza ieste genero o que ha Je
melhor a 800 rs. a librae em barril a, 700
rs.
Azeite doce francez a 900 rs. a garrafa. dem mais baixa a 040e 720 rs a libra.
Azeite de Lisboa a 640 rs. a garrafa e 4800 Manteiga francesa a 520 rs. a libra, cni Iwrril
a caada. a6 40rs a libra em rttallio.
Azeite doce emboies com 9 garrafas a cC0 Masta de tomates a 640 re. libra.
cerno boiao. Marmelada muito nova a 640 is. a litio.
Azeitonas por todq o preco. Moihos inglezes a 400 e 640 rs. a gnatela
Bisctiitos inglezes de diversas marcas a 1 300 Mosiarda preparada a 400 e 640 rs. ofraw.
a iata. Massas para sopa macar rao, lahti im e afctlrii
Bolachinhas de soda, oval e lunch a 2,5000 a 400 rs. a libra.
a lata com 5 libras, dem finas em caixinhas a 3(00 .. caixM na.
Bola-binhas americanas em barricas 26 Marrasquino de Zara verdaeiro a l5< 0
libras a 25001. frasco.
Banha de porco da melhor qualidade a 360 dem mais baixo a 800 rs. e l0<:) o b
rs. a libra. Milbo em saccasiom SOcoiasa 3|5CO.
ara hambre \indo no illimt
i rua da Imperatriz n. OdeGamac (;af superior a 7:)00,
arroba.
Batatas em gigos e caixas por todo o preco.
Cal moido a 100 00 ou HOOO a amiba.
8U0' e 8^500 a
Bouecas de cboro.
Lindas boneras de choro que chamam papai e
mamai, de diversos tamaitos : s as lojas dobet-
ja-tlr, rua do Queimado ns. 03 e 09.
Luvas de pellica.
Luvas de pellica branca e de cures para bomens
e sinlioras : as lojas do be i ja-flor, rua do Quei-
mado ns. 63 e 60.
Fiveilas para cintos.
Lindas fiveilas douradas com lindas ppdras para
finios : as lojas do beija-flor, rua do Queimado
ns. 6J e 69.
Capellas para notas.
Lindas capellas para n> ivas a .*>0 cada nina :
as lojas do beija-flor, rua do Queimado ns. 63 e
e69.
Kslnjns para liarlia.
Vende-se eslofos com espelbo para barba 1^500
e 2,5000 cada um : ras lojas do beija-flor, rua do
Queimado ns. 6.1 e 69.
Ilalaios para meninas.
Rccebeu-se novo soriimenlo de bala ios, com
forma do vanes passaros, pelo barato preco de....
I 000 at 45 cada um as lojas do beija-flor, rua
do Queimado ns. 63 e 09.
Filas tinas para cintos.
Bieas lilas finas lavradas de bonilas cores para
cintos : as lojas do beija-Ilor, rua do Queimado
n. 63 e 69.
Extractos cm cahinhas.
Finos extractos em caixinhas com o retralo da
familia imperial: as lojas do beija-flor, rua do
Queimado ns. 63 c 69.
Sabio eni caixinhas.
Pinos sabSes em caixinhas com vanos retratos:
de trabalhar mo para
lescarocar algodo
FABRICADAS
Por Plant Brothers & 0.
OLDAM
Estas machinas
podemdescarocar
qualquer especie,
de algodao sem
estragar o fio,
sendo bastante
duaspessoaspara
o traballto; pode
de^carocar urna
Prezunloinglez
vapor a 8C0 rs. a libra,
dem mais ant go a 640 rs. a libra.
dem do Porto a 640 rs. e sendo ioUtfO a
Os gnardanapos econmicos do Pavao c s do ^ nes|Q ^^ lmof Q que n de melho. 5, 0 rs> |ibra
. Pw aSSm a,nio lambem temos baixo pelos pre- Passas tovas a 400 rs. a libra.
\ondem-se os mais lindose moderno guarda- ,. .* .-A,,n iAiri, ivo k lihta
apos econmicos e iodo linho, lano para as casas -jos segundes : H, W-J', l^CO. Polvo a 10 is. a libia,
de familia como para hoteis, boiequins, etc. etc., j 2-400, r>00i'. 2-800 e .^0l0 0 filio. Pamgo a ICO is. a libia.
pelo baratissimo prego de 2> a duzia, jsto s n' Charutos de todas as melliores c peores mar- Pomada a 240 rs. a duzia.
cas do mercado a 80", l000, 1^600, 25, Pimenla do i cio a 320 rs. a libra.
25800,3(5000, -Itff-OO, 5000, 8#500e6|5 Peixe em latas a .Ij50i0 a la a, 85>fi u r
o cento. vina, pargo e cutios
Cbonricas as mais novas do mercado a 125 Papel de peso a2,-M'0<' > resma.
o barril com 1 arroba e 480 rs. a libra, a dem dem muito fino a 45010 e >(. Ot
ellas que pechincha. dem maiim a 153' 0.
Chocolate magnifico a 1(5000 e 15200 a libra. dem almasso ,i 35000,35500 6 ': CC
Cerveja marca a mais acreditada que tem I-iem para embndho a 15200 a resma,
vindo a iioO rs. a gnala, emeia garrafas Palitos para denles nWy's erm 21 macinhoi
ioja doi Pavao rua da Imperatriz n. 60, de Gama
& Silva.
Osoiitciiil>.ii'ques do Pavao a
Veiyiem-se os mais finos soutembarques que
teem Vindo ao morcado, sendo de razemira de co-
res pelo diminutissiino preC/0 de 125 cada um, di-
tos de^musanibique pelo diminuto prego de 95, s
na loja do Pavao, mas que se nao eniianem : rua
da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Atoalhado do Pavo.
I
Vende-se panno de linho .adamascado proprio4 por 320 rs. branca e pitia
para toalhas de mesa, pelo diminuto preco de 25500 Conservas inglezas a fcOi.1 rs. o frasco fazenda
rs. a vara, gnardanapos de linho a 35 a nuzia. I ,.1,;.,.^
toalhas de mo a !>& cada duzia, na loja do Pavao, ,.ll" |ue* A ,
dem francezas a o'O rs. n frasco.
Cevadinha de Franca a 240 rs. a libra.
1 80. 120 c SCO rs. 0 nint.
Palitos do az a 5000a gro>a.
Queijos flamengos do ultimo vapor a 2MQ.
dem londrinn i 9i 0 rs. a libra.
dem pialo a 640 s. a libra.
rua da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
i; so o Pavo (a 9^500).
Qoem tem baloes por lal preco 1 Champagne da melbormarca que iqui tem Pape Meurona 15C00 a libra.
Vendem-se os bales americanos minio superio-l viudo a 205 e 245 o gigo. Sag e sevadinha a 240e 280 is. i lil r;..
, res com 20 .; 23 arcos pelo baralissimo prego de Co"!iak-iii"lez e francez a 800 rs. e 1 >(!C0 a Saidinlias de Nantesa 640, -iO e -ItiO rs. a
arroba de algo-125500 e 45, di los de 25, 30 e3o arcos com litas, .. \ |.|(,,
dao em carogo niuio bem armados e lambem tem cores escuras V L .'.",., lctn ltn mu, .*a ^ ,
em 40 minutos, j pelo barato prego de 35500 cada um : s na loja Ceblas pnr todo preCO. Sabao massa a 120, 180, 201) e W rs a
ou 18 arrobas \ do Pavao. rua da Imperatriz n. 60, de Gama & Cupos lapidados que sempre se vendei am e libra, e em caixoes por menos.
por diaou o ar-lsiiva. se venden) em muitas partes a 8-> e 105, Sal refinada a 600 rs. o vazo(pote de vidro.)
0 'avo vende para lulo. vendemos a 5551 0 e 6.-?00< a duzia. Toucinho de Lisboa, de Santos e aacrieaw
nde-se superior selim da China, fazenda toda Q,pos |13ra vn|10 a 3,500a a duzia. a 160, 240 C 32n rs. a libra e em MTCa
ndosdeL-sboa neste ultimo
ualquer ou-11"" oaraussimo prego ue *>, z&~< <; j*.jou o j> u
tretas lisas, rimas prelas largas e
ios;pnnlins, e enfeiles,
S ar-
robas de algodao
limpo.
Esta machina;
a nica que tolla sem lustre tendo 6 palmos de largura pro- D rf ,,
slruir o fio do al-1 l,n0 Par:i vestidos, capas, paletnls, cateas, etc., ;""i-t.s uo miu
o de qualquer ou-1 iibI baratissimo praoo de 2,3, 252' 0, 25500 e 35 o' vapor a 6 0 rs.
possuu as vantagens de nao de
godo e de fazer render o dobro _.
ira com menos trabaIho, a sua ntroduccao para | aovado, cassas pretas lisas
as provincias deste impeno ser de muito valor es,,re,? miH,Uilo, coiarin
des de dilTer.nte e agradaveis Mirarlos de pri- nas lojas do beija-Ilor, rua do Queimado ns. 63 o 69.
meira qualidade em frascos do diversos tamanhos
e formas, fazendo-se notareis entre elles os que
vem em urna earleira de tres, rom os quaes por
sua elegancia e bondad* so faz um bello presente ;
assim como outros fraseos com finas essencias con-
centradas, outros cora excellentes leos para ca-
bellos e outros Analmente com agua de Lavander
sublimada ; e bem assim finos sabenetcs em paco-
tes e caixinhas com tres, bonilas e delicadas al-
mofadinh&s com pasiilhas em p, as quaes deitan-
<|o-se nos guarda-vestidos, commodas, etc., nem s
deixam toda a roupa cheirosa, como afugentam
baratas, trajas, etc., etc. Em quanto, porm. a
commodidade dos precos j nao entra em duvida.
urna vez que o pretendente compareca munido de
Tiras bordadas.
Vendem-se liras bordadas iransparentes c tapa-
das : nas lojas do beija-flor, rua do Queimado ns.
63 e 69.
Jmjos de domin.
Vendem-se jocos de domin 15300 e 15300:
nas lojas do beija-flor. rua do Queimado ns. 63
e 69.
Dallados bordados
Vendem-se babados bordados de varias larguras
e varios preces : nas lojas do beija-flor, rua do
Queimado ns. 63 e 69.
Altafadores de rede.^
Vendem-se abafadores de rede de varias cores
dinheiro e dispotu a faz-r gasto na loja d'Aguia 800 rs. cada um : nas lojas do beija flor, rua do
Queimado ns. 63 e 69.
Adereces pretos.
Tendo-se recebtdo aderecos pretos do novo ges-
to sao expostos venda : nas lojas do beja-flor,
rua do Queimado ns. 63 e 69.
Grvalas para srnhnras.
Lindas gravatas para senhora 800 rs. e 15000
15200 : nas lojas do beija-flor, rua do Queimado
ns. 63 e 69.
FspelhOS Cdlll molduras pretas\ Espelhos de moldura.
o iliiii ni 1I11K Vendem-se espedios de moldura preta para sa-
'- nas lojas do beija-flor, rua do Queimado ns.
\ Branca, rua do Queimado a. 8.
Balas grandes e caretas de
borracha.
Excellentes brinquedos para criancas : vendem-
se a 500 rs. cada urna : na rua do Queimado, loja
d'Aguia Branca n. 8.
A Aguia Branca, na rua do Queimado n. 8, re-
cebeu um bom sortimento de espelhos de differen-
tes tamanhos com molduras pretas e douradas, e
os eit vendendo por presos commodos.
las
63 e 69.
tollas de aljofares.
Lindas voltinhas de aljofares rom cruz de pedri-
iiikis imitando bridantes 15000 cada urna : nas
#-,-/ i/*/si/*- las do beija-flor, rua do Queimado ns. 63 e 69.
Papel W-gieZm comeres para sopa.
A Agola Branca, na rua do Queimado o. 8, re- Vendem-se colheres de metal-principe para sopa
cebt'U um novo sortimento dp papel iuglez liso e 25000 rada urna : nas lojas do beija-flor, rua do
pautado, alma;, de peso, e pequeo, vindo deste Queimado ns. 63 e 69.
tambem cm luirs douradas. g La para bordar.
T?rifii{te in VlSVP1S Vende se laa para bordar, a melhor qne se pode
XilllCllUS lUVloivt/io encontrar, tanto na qualidade, como nas cores,
A Aeuia Branca, na na do Queimado n. 8, rere- 65400 a libra : nas lojas do beija-flor, rua do Quei-
beu novos enfeiles invisiveis, os quaes pela finura mado ns. 63 e 69.
Nas mesuias lojas se encontrar sempre grande
sortimento de miudezas boas, e mais baratas do
que em outra qualquer parle.
do tecido e bom gosto tem merecido tanta estima
Preparos para flores.
A Agnia Branca, na rua d Queimado n. 8 re-
ceben novos preparo* para flores, sendo papel do
. ,, -r, rosa, ai0 verde para ruinas, rolhas de
r,annnfl vpiludo caixas de trigo, ditas de uvas gada ao mercado, em bem acondicpinados bams:
brancas a rxas, e rom smpre contjnnam a ser no armazem de Ha noel Teixeira Bastos, rua do
S3ipi"re^ cmodos. Trapicho B. 13, por preco razoaveL
Cal de Lisboa.
Ha para vender a mais nova, e ltimamente che-
para todos os inleressados na lavoura do paiz.
Assim com machinas em ponto grande do mes-
mo systenta.oraql serem movidas por animaes.
agua ou vapor, pas uaes podem descarocar 18 ar-
robas de algodao ampo por dia.
O algodao descansado por estas machinas tem
muito mais estimacao nos mercados de Europa e
vende-se por maiorpreco.
As machinas se aeham venda unicamenie em
casa de
Saltadero Brothers k C.
\. II, prav do Corpo Manto
RECIPE.
Os nicos agentes neste paiz.
RIVAL SEM SEGUNDO.
ludo preto proprio para luto fechado, e niuitos ou-
tros artigos que se vendem por precos mais em
conla do que em outra qualquer parte por eslar
liquidando ; s na loja do Pavao rua da Impcra-
Uiz n. 60, do Gama & Silva.
\n percalas do Pavo.
As mais lindas percalas que tem vindo ao mer-
cado pelo ultimo vapor tem na loja do l'avao pelo
barato preco de 600 rs. o covado ; ditas de lisii-
nhas muito rniudinhas proprias para vestidos e
roupoes do senhoras, meninos e meninas, pelo ba-
ratissimo prego de 500 rs. o covado ; garantem-se
I as cores por serem do melhor fabricante que as
tem em Paris : i*>to na loja do Pavo rua da Im-
peratriz n. 60, de Gama & Silva.
%s chitas do Pavao i$ IOO e
*#moo o corte
Vendem-se cortes de chita com dez covados
25W0, ditos 25800, com 12 covados sao chitas
inglezas, mas padres bonitos e tintas seguras;
Rua do Queimado n. 49 loja de miudezas de Jo-,
s Bigodinho, venham ver a pechincha que se est | assim tem as melhores chitas francezas e de tin-
acabaudo certas qualidades de fazenda. i tas seguras por precos commodos, a saber : 320,.
quali
Pegas de. fitas elsticas com 10 varas a..
Ditas de tranca branca lisa com 10 varas.
Ditas de tranca preta lisa a............
Realejos para meninos, pechincha a...
Rodinhas com superiores alfinetes a.....
Caixas com superiores agulhas e I i m pas a
Saboneles de familia, muito finos a 80 e..
Pares de sapaios dela para changas a..
Varas do babado do. Porto muito bom a
100, 120 e.........................
Ditas de bico largo grosso a............
Potes de superior tinta tem mais de meia
garrafa a..........................
Caixas com perfumaras muito bonilas a.
Frascos de oleo de macaca muilo tino a .
Ditos de oleo de babosa superior a 240,
320, 400 c.........................
Ditos de cheiros muilo superiores em qua-
lidade a...........................
Ditos de agua de colonia muito boa a
Ditos de dita dita grande a........... .
Saboneles de todo o preco 60,160, 200,
320 e.............................
Frascos de superior banha a 320 e.......
Caixas de p para limpar dentes muito
fino a-............................
Ditos de hmha transparente a..........
Pares de ligas muito finas para senhora a
Saboneles inglezes da melhor qualidade a
Frascos de agua dentrilice superior ga-
rantida a ..........................
Massos com 25 envelopes grandes azula-
do a ..............................
Varas de fila preta com clcheles a.....
Frascos de macara perola muito superior
Caixas com peonas grandes a.........
Grosas de botoes para caiga preta, miudos
Libras de memento da roupa de lavar a..
Carriteis de retroz de todas as rres e
tem meia ojtava de retroz a.........
Var? e trieos de diferentes larguras a
340, 360, 400, 440, .00 rs. o covado : na loja do
Pavao rua da Imperatriz n. 60, de Gama &
Silva.
Os bordados do Pavio
Vendem-se camisinhas cem manguitos e golli-
nhas bordadas, pelo barato prego de 15 e 15280
cada um, manguitos s 500 rs. cada par, ditos
com golinha a 800 rs., golinhas 400 e 480 rs., de
fil 240 rs. cada golinha bordada, romeira de
cassa o de fil muito bem bordadas 25 cada
urna, manguitos que servem para Calcinita de me-
ninas 640 rs. cada par, camisa com manguitos e
golas com a competente gravata de seda, fazenda
lina, pelo barato prego de 35, e muilas outras
bordadas que se vendem por precos muito em
conla : s na loja do Pavo rua da Imperatriz
n. 60, de Gama A Silva.
As roupas do Pavo
Vende-so panno preto fino muito superior pelo
barato prego de 25, 25300, 35, 35500 e 45, dito
muito lino 55 e 65 o covado, ra>imira preta de
; urna s largura e muilo fina a 15800,25 e 25300
e 35 o covado, cortes de casimira de cores a 55,
55300 c 65, casimiras entestadas de urna s cor
proprias para caigas, palelots. coleles, capas e para
roupas d.? meninos a 35500 o covado, isto na loja
W do Pavao rua da Imperatriz n. 60, de Gama <5
35 Silva,_________________[___________________
Vende-se
ou arrenda-se o engenho da Barra, distante desta
praga seis legoas, ao p da estrada real, com bois,
bestas, plantas feitas, mata ao p da bocea do en-
genho, muito bons partidos e rio ao p, muito fres-
ro e saudavel : a tratar na rua da Imperatriz n.
34, taberna. ___________________
240
100
60
120
20
200
160
400
160
100
320
300
100
500
320
400
800
400
800
100
15000
100
100
200
200
100
200
200
60
Vende-se nm excellente harmnico america-
no, do melhor autor que ha neste genero, por
2355, fm perfeito estado : a tratar na rua do Im-
perador B. 38, casa do retratista americano.
a 5, 7,c 95000.
ala das melhores fiuc- Tijolos para limpar facasa 160 rs cada na.
tas da Europa. Vinho Jo Porto em ancoras com 70 garrafa
dem da goiaha o da casca o melhor que a 305000.
possivel por diversos precos, c conforme Vinhos de Lisboa eFiftueira quiiMades mai;-
0 tamanhn dos caxes. nificas a 35000, 35 0 e 4(m o a catada.
Ervilhas em latas a G 40 rs. a lata. Vinho do Porto em pipa a "> e :>ooo a 1 a> ?.da.
dem seccas a 200 rs a libra.
Espermacete americano a 1#00 a libra.
Vinho branco de Lisboa c Porto rm ann im,
barra e pifias a WOOOe SffKffl a catad.
dem francez a 5(0 rs. o masso com t velas. Vinagre de Lisboa a 15000 e 25000 a rar.*-
Figos de comadre em caixinhas muito lindas da.
a caixa.
Irigo a 120
a 800 rs
tartana de Irigo a 120 e 140 rs a libra.
Fariniia do Maranhao a 2i rs. a libra.
Fumo do Para a li58f-0 a lata grande.
Fumo americano a 15400 a libra.
Fumo em macinhos para sigarros
rs. o ma^o.
Farelo em sacas de 80 a 90 libras a 35300
Genebra de laranja 15 o frasco,
dem de Hollanda a 500 rs. o frasco.
Vinagre em garrafn por I5C00 coaogw-
rafao. ,
Vinagre cm ancoi as para I 6C0 com a ancora
de 9 caadas.
Vassouras americanas a 640 rs. cada com.
i 200 Vinho deRordeaux oeste genero temos grande
porgao e das qualidades melhores que i*h
vindo ao nosso mercado em zarrafas, em
ancoras, em banis equartolas oqnalserr
demos por procos muito baixos.
'Cfefl
O BALIZA

fe!
DECLARACAO. <)
O BALIZA declara pelo prezente que ^*rr
deixa de publicar os precos pelos quaes ven- js, .
de as suas mercadorias por motivos qne ao v.>
respeitavel publico pouco ntereca. Serve ^^>
provisoriamente de baze os precos do Pr-
pheta.
OlilMvU IH> 111%
O BALIZA concede plena liberdade ao* .
seus amaveis collejas Clarins, Unies. mitra- ^?
dos e croados, pari que pnssam saltar, ber- Jfc\
rar e tmlo mais duanto lhes apronver. al
a sua segunda ordem. 4fjC)
nwwwMmm
;
V
'
MUTILADO
-*



.


Ufarlo r rrruakiee <|narta letra 5 t&mm
NEM COROAS NEM MITRAS
K
GH4!N0E ARIHAZEM DE PLIHOS
Largo da
^^Santa Cruz
n.84.

Esquina
da ra do'
Sebo n. 84.
li.fi \NTE
0
OHAIOfi
'
AKMiKfiM
DE
fr~L
NOVA EXPOSIQO DE gneros
NO

ARMiXI^
PRINCIPAL
Francisco Jos FemamJes Pires, nroprietario do armazem de fnolhados denominado
Autor* BrilhMte, aoluyodaSanta-Cruz n. 84, squina da*oa do Sebo, faz anate ao
respeitavel publico desta cidade m do interior, que no seu importante estabelecmieuto
vendar scmpre.gneros novas e do primeira qualidade, e vender a todos pelo mesmo
l'fofio.
O completo >ortimento de todos os eneros finos e probos q eostnmam ter outros
astabetecimentns desta ordem se encootrarao sempre no armineni da Aurora lirilhante
e sempre em grande escala vontade dos senhores compradores.
O propnetano do arinazem Aurora Brillante pede i lodos os senliores c sennoras
que quando tiverem de mandar suas relaces a este estabeledmento por seus criados
seja e-tn carta fechada oa eom grande recommendac/to a este armazem, cortos de que
scrao tao bern servido* como se viossem pessoalmonlc.
RA JIO IMPERADOR M. 10
Junto ao sobrade em qae mra o Sr. (hbwne,
Duuie Atrada* C, reeeberani de sua proprla encommen-
da o nials lindo e variado sortimento de luolhados, proprlos
da presente estaeo.
Manteiga ingleza Macas brancas
da safra nova vinda neste vapor de 28 de! para sopa a melhor queso pode i
rasio a8O0T8. a libra.
DE
t\V(\ % WNRfc
A Aurora Brrthante troca quaUjaer um genero que por acaso nao agrade, e recebe
as libras esterlinas a 9*000, sendo por compra : a tabella de seus gneros sera mudada
todas as semanas.
A i.-iciiJo.ts ronntadas a libra a 800.
ManK-iga inglcza flor a 800, 960 e UIO.
Ihla niais abaixo a 646 e 7TO rs.
Ha francesa nova libra 640 c em barril a
f60 e.600rs.
iooolaie sam amito novo a 100 a libra.
Cli pe rol a o melhor que ha ( redondo) a
libra a 33200 e 2,8800.
Dito dito mais afcaiso a 2*500 e 2*800.
Dito uxim muito Hno a 2*800 e 3*
Dito hvsson superior a 23(300 e 2*800.
Dito lia s ab..ixo a 2* e 2*500.
Dito prolo muito lino a 2*500.
Dito em massos a 2*.
Dito do Rio em latas de i, Sel libra a
1*.jD0.
Caf o Mona superior arroba 9*500 e libra
300 e 280 rs.
Ditodo Rij e do Cear arroba 8*500 e libra
320 rs.
Dito mais abaixti afreta 8* e libra 260 rs.
Barricas cun bolachinha ingleza uova a
3*
Latas com blacbinha de1 soda de o libras a
"00.
Ditas com ditas sertidas de 2 libras a 15 WO
fraseos co.u anieixa francezas a 1*600,
2*803 o 3*.
La-as rom ditas a'1*100,2*200 c 4$.. .
Ditas com fig.is (fe comadre a 1*500.
Caiiinhas conditos muito noves.
Presunto de Lamego muito novo a libra 5 0
rs. inleiro e a relaiho 606 rs.
Cbouricas e palos novosa libra 600 rs.
Ditas c. un ervilhas franco/as c portuguezas
a 800 rs.
Ditas rom massa de tomate novo libra 560
rs. e em barril a 500 rs.
Ditas com ostras a 720 rs.
Ditas com marmelarta dos melliores autore
do Lisboa a libra 640 e 720.
Polos com musturla franceza preparada a
libra 480 rs,
Dita dita ingleza a 800 e 1*.
Q 'jos novos do vapor a 2*200 e 2*800.
Ditj de pratocnplicado'a i*.
Dito misso a 800 rs.
Dito de manteiga do Serido a 800 rs.
(.,^xas rom passas novas de 1 arroba 7*,1
in la 3*500 C (pjrto 2* e libra 480 rs.
Amendoas com casca a libra 240 rs. e arro-
ba 6*.
N ." libra 160 e arroba 5*.
Charutos tinos de Simas, e dos melhores fa-
bricantes da Babia de 23 a 8*caixasde
J{. i 00 e 50.
, ;'_.;> Crozas do caixinbas de palitos do gaz a 2*200
lz> e 209 rs. a duza. y
-X. Barris com azeitonas novas, s. 1*200 e 2*
,})/, barris grandes.
|jp Vas-muras do Portopiassava muito seguras a
JS 400 rs.
'ij& Azeilo docefrancez dos melhores fabrican-
JmfilJA 10* c a garrafa 1*.
Caixas com vinho Doraou ix branro e tinto.
Vmiiodo Porto lino em barris deS que ra-
ras vetes appareee por 80* c em caada
a 5*500 e carrafa a 800 rs.
Dito do Figueira puro caada 4* e i*50J i
garrafa a 480 o 560 rs.
Dito de Lisboa de boas marcas a 3*500 e
45 e a garrafa a 440 e 480 rs.
Cognac verdadero a garrafa 1* e 1*280.
Viiilij muscatel duzia 10* c garrafa 1*,
Vinho hranco de muito boa qualidade cana-
lia 4-5 e garrafa 480 r.
Dito X'jre lino caada 7*500 e garrafa a
1*200.
Dito Madeira secca agarrafa 1*600 e 2*.
Dito em caixas de urna duzia do Porto dos
melhores autores a 12*. 14* e 16*.
Garrafas com licor fiuo francez a 1*, 1*200
e 1*600.
Ditas com vinho de caj muito claro a 1*.
Ditas com mel de abclha puro a 1*.
Frascos com genebra de Hollanda de 2 gar-
rafas a 1*.
Dito de una garrafa a 560 rs.
Dito de laranja verdadeira a 1*200.
potos com mostarda preparada a 330e 400 rs.
1 Calvas com 2 arr'obas de batatas a 2*500.
Viuho branco de Lisboa proprio para missa
a 4*800 a caada e 610 rs. a garrafa.
Espirito de vinho a 00 rs. a garrafa.
Duas redes muito !>em feilas para dormir
viudas de Sobral a 30* cada urna.
Carne e linguica do ?ertao.
Duzia de graxa latas grandes a 1*.
Caixas com 25 massos de velas de sperraa-
cete a 560 rs. a libra.
Ditas asieres a 600, 640 e 720 rs. a libra.
Caixas com urna arroba de velas do Araca-
tv 10*500 e libra 400 rs.
Ditas de composir.au arroba 10* e libra 360
res.
Saceos granaos com'farinha de Goianna mui-
to boa a 5*500.
Ditos com mtlho novo com 24 cuias a 3*500.
Dito com farello de Lisboa a 3*500 e 120
a libras
Dito com arroz de casca a 53000.
Duia de garrafas de cerveja branca e preta
a 5*500 e em barricas a 53000.
Arroz do Maranhao em saceos arroba 2*600
2*400 e libra 100 e 80 rs.
Dito da India e Java, arroba 3* e libra 120.
Ararata verdadeira arroba 85 e libra 320
rs., c m liaran;)
Gomma do Aracaty para engommar arroba
5* e libra 160 rs.
Farinha do Maranhao nova libra 320 rs.
Ervilhas geeras milito novas libra 200 rs.
Sag e sevadinha a 240 rs.
Sevada arroba 3*200 e libra 120 rs.
Graxa de boio 97 a 280 rs.
Sabo massa a 200, 240 e 280 r*. a libra.
Dito hespanlio! verdadeiro a 400 rs. a libra.
Ba'aios do Porto de diversos tamanhos de 320
.anteiga franeeza
i da safra nova a 860 rs. alifara, e em barril
a 500 rs.
Amendoas
jonfeadas de lindtssimas cores a 800 rs. a
libra.
Auieixas
em frascos de vidro com 3 libras liquido a
2#400, muito propios para mimos.
Cartoes
cora bolos francezes a 500 rs. cada um.
Latas
com bolacliitihas de soda de todas as qua-
lidades a 1^.300.
Chocolates
de todas as qualidades a I#000 a libra.
Presuntos inglezes
dos melhores fabricantes a 800rs tambera
temos velhos para 500 rs.
Queijos flamengos
chegados ueste ultimo vapor a 2#6oo.
IV. O RIA JIO CRESPO H. O
Esquina qoe volta para a ra de Imperador
provavel que nao seja bera aceita a verdade, quandu a boa R de t.^lo? anl
Iludida por eslaepidemia de BauzeaUcoa annuocios de cornetas, tambores, coro* m -
tras, etc., que todo o dia enchem as paginas deste jornal.
ALERTA
Os annunciantes nao tcm era vista senao gaiaiilireru ao *j>peii.url puM. t
macarrao, talharim e aleiria a 400 rs. a sua palavra de honra, vendendo com o lucro nuciente para m suUisieiirias e rw*. nv'.
libra e 4?$500 a caxa. assentarem fortunas a fori-a da regia de liga como outros annunnantes dt-ste genero
Vinho PARA TOSM>N
Figueira J A A e outras multas marcas acre- p0 armazem principal vende-se a todos pelos presos marcados na segumit- i .
bella, mas nao se vende por todo o preco fazendo-se peso de arroba hespanhola. etht.-
te-se as qualidades dos gneros ttocando-se todo aqueJIe que lao .ja do iwS d
comprador.
Amendoas confetadas de diversas cores
64o rs. a libra.
libra,
libra.
"ditadas a 500 rs. a garrafa.
dem de Lisboa
de outras marcas a AO-rs. a garrafa, e
2800 a caada.
Idena do l*erte
generosos engarrafado das melhores fabri- dem de casca dura a 24o rs. a
cantes da cidade do Porto a ye 14200 dem de casca mole a 3o rs. a
a Lentilhas muilo novas excolter*- l*"':rfi* p
ra sopa a 2oo rs. a libra.
Licores francezes todas as naMWr* i^
7oo c 9*o rs. a garrafa.
a garrafa e de 105 a 125.a caixa, as mar- j Ameixas francezas em caixiuhas com lindas Manteiga inglcza perfdtamenlc flor aoo r
cas so as seguintes: Chamisso AFilho, \ estampas, a l,2oo e i,5oo rs. a libra, dosnessesario mais ek)ffks
F. M., Nctar ou vinho dos Deuzes, i dem em frascos de vidro a l.2oo rs.
dem em frascos grandes a 2,5oo rs.
lagrimas do Douro e outros.utios.
Latas
com 10 libras de banha a 43000.
Bolachinha ingleza
a 15800 a barrica da mesma que
vendem a 25000 e 25400.
Nozes
as mais novas do mercado a 120^ M bra.
Oervejas
idos melhores fabricantes|e de toda? asmat
pode \erilirar
?r*m a
chegados no ulUmT^por a 25600 cada um. cas de 45500 a 65500a duzia.
meijo C-ARTOS
londrino o mais fresco que se pode esperar charutos Thom Pinto,. Heis e outros em
libra'
i e t) garrafas ile venia- oB
le Hollanda por 8*o00 e -\
Capachos para portas de varias cores a 600,
700 e 800 rs.
Grao de bien arro'a 4*300 e libra 160 rs.
Painco arroba ."500 e libra 200 rs.
tfilho aloisia arroba 4*880 libra 160 rs.
Azeite dore de Lisboa garrafa a 640 rs.
Vinagre de Lisboa cauaJa 1*300 e garrafa
200, 240 e 320 r?.
Massos de palitos de denles com 20 niassi-
dIios a 160 r>.
Tijolos de lini|iar facas a 160 e 120 rs.
Resmas de papel almaen pautado a 45300.
Dito greve liso o melhor que ha a 4*300.
Dito de peso e pautado a 2*500 e 25800.
Garrafes com 23
deira genebra de
65000 rs.
Azeite de fi&cn garrafa .WO rs. e carrapato
360 e caada 2*360.
Caixes com doce de goiaba a 640, 800 e
I*.
Toncinho de Lisboa arroba 9*300 e libra
320 rs.
D_P_da Santo arroba 6* e libra 280 rs.
Mullios com grandes ceblas a 1*600. .
Cenlo de dita solta a 1*600.
Maoncos de alhos a 12() rs.
Gordas do pastar e de andalme.
Pavas da illia de S. Miguel arroba 3*200 c
libra 120 rs.
Copos lapidarios para agua e vinho a 3*900,
55800,6*0 7*.
Ditos lisos para varios procos.
Galix lapidados grandes e pequeos duzia
3. 4 e o* ; e 400 e 500 rs. cada um.
Uassas para sopa macarrao, talharim c ale-
tria a 400 rs.
Estrellaba e pevide libra 640 rs.
Xarope de inicias nacionaes a ganafa 600
res.
Marrasquinhp de Zara da melhor qualidade
a garrafa 1*200 c 800 rs. C?
Esleirs de tranca, rento a 20* c 240 cada gfcg
urna. ~*>5
Queijos de qualha novos, arroba 16* e libra fj
a S60. ifg
Duzia de chaiopauha superior a 20*, e 25 a i>
garrafa. f|>
Garrafes vatios a 1*600. S^
Massa branca para sopa a 320 rs. ^"
Frascos com azeitonas es coacervas a 800 di}
ris. *-S
Duzia de cartas finas para jogar a 3*.
Sabio hespauhol vt rdadeiro libra 400.
Saceos com leijao mulatinlio novo a 10*.
Latas com lavas ja preparadas a 800 rs.
Sevadinha para sopa a 240 rs.
Garrafas com muscatel e selubal a 800 rs.
Sag novo a 400 rs.
Broa arroba 8*500 e libra 320 rs.
Latas com 27 carrafas de gaz a 115, a gar-
rafa 500 rs.
e de excellante maree a 800 rs. a
sendo inleiro e a 900 rs, a relaiho.
Conservas inglezas
as mais novas que se pode esperar a 760 rs.
o frasco.
Figos
em libras e caixinbas ricamente douradas, '
proprias para mimos a 900 e l 200.
Cha uxim
o melhor que se pode desejar, que outro
qualquer nao pode vender por menos de
35 a 25600.
lena perela
especial qualidade a 25700 rs. a libra
Moni livsson
o mais aromtico que tein viudo ao nosso
mercado a 25000.
Massas ana relias
para sopa, macarrao, talharim e aetria a
480 rs. a libra. <
o milito afamado cognac Pal Brandy !,8oo
rs. a garrafa e de outras muitas dualida-
des a l,ooo e 8oo rs. a garrafa.
COPO!
metas caixinbas a 15500.
Arroz
do Maranhao a i00 rs. a libra, e da India
a 80 rs. a libra, e 25500 a 35000 a ar-
roba desses que vendem por 35400.
CAF
de i.ae 2.a sorte doI\io de Janeiro a 853f
e 85800 a arroba, e 280 a 300 rs. a libi
Ciarrafdes
com 4 '/ garrafas com vinagre a i5000*?
o garrafao.
GENEBRA DE LARANJA
verdadeira a 15000 o frasco, e de H5OO0<
a caixa.
DEM
em frasqueiras de Hollanda a 55800 cos
12 frascos.
GENEBRA
dem em latas de 1 '/* ''')ra a i.ioo rs.
Arroz do Maranhao e da India o melhor que
ha neste genero de 8o a loo rs, a libra, e
de 2,5oo a 2,8oo a arroba,
Azeite doce de Lisboa a 6oo rs. a garrafa, e
4,8oo rs. a caada,
dem francez e de Lisboa refinado em gar-
rafas brancas a 9oo rs. a garrafa e lo,ooo
rs. a duzia.
Alfazema muito nova c limpa a 32o rs. a
libra.
Azeitonas muito nova* a 2,ooo rs, a anco-
reta.
Alpista limpo a 14ors.
arroba.
Bolachinhas de Lisboa da fabrica do Beato
Antonio de diversas qualidades, em latas
de 6 e de 3 libras a 3,ooo e l,5oo rs. a
lata, e 64o rs. a libra,
dem ingleza em latas de 2 e de 4 libras
das melhores marcas a 1,3oo e 2,2oo rs.
a lata.
Banha de porco refinada a 4oo rs. a libra e
em barril a 3Go rs.
Batatas em caixas de e de 4 arrobas a
l.Ioo rs. a arroba.
Champagne das melhores marcas a 2o.ooo
rs. o gigo, l,8oo rs. a garrafa, e 9oo rs.
lapidados para agua a 4,5oo e 5,ooo rs. a
duzia, e a 440 e 5oo rs. cada um.
15 outro* maltes gneros le primeira qualidade fine nlo
posslvel menciena-Ios.
A satisfacao da Aurora Brllhanie vender muito, enibora barato, mas DINHEIRO,
abatendo cinco* por cento a (Juem comprar de 100*000 para cima.
riSBSL
0 NOVO DESTINO
23Largo do Terco-23,
Joaquim Simao dos Santos, dono deste hem surtido armazem de melhados denominado Con
servtivo do largo do Terco n. 23 scientilica ao respeitavel publico e a todos em geral que mandem
r.u venham a este estabeleciment para melhor se sertificarem da diminuicao de precos que obtem
n*8le, o que nao obterose coftiprarem em oniro qualquer. pelo que se responsabehsa a servir qual-
qu-T comprador com- at fliaiorprestesa e fldelidsde, sem que haja a menor alteracao. Todo o compra-
dor que comprar de 100* para cima ter o descont de 5 a 10 por rento pelo sen prompto pagamento.
Attencao.
Batatas asmis 'novas i 40 rs. a libra e 1*200 a ar-
roba.
Toucinho de Lisboa a 280rs. a libra e 8*300 a ar-
roba.
Gaf de primeira e segunda sorte a 240,26', 280 e
300 rs. a libra.
Arroz do Maranhao o Java a 100, 70 -80rs. a li-
Va e 4$*00 a arroba
PiosrSiros do gaz a 2* a groza e 180 rs. o maco.
rascas fle carnada a 320 rs. a libra, e em caixa a
C*OT0.
Botaehlahas ingleza? nevas al%0 rs. a libra.
Sabao afnarello massa a 160,200 e 240 rs. a libra.
Velasde carnauba Arwfty dffiposlcso a 360 o 400
Cha hvsson miudioho e perola a 2*,000 2*500 e
2*800.
Milho alpista e paiOQO muito novo a 160 rs. a libra.
Biscoitos e bolacha., de soda a 1*300 e 2*
Araruta das melhores marcas a 1*, 2*, 3*, 4*, e
4*500 a caixa.
Charutos em macos contendo .10 por 640 rs. o cento
Azeite doce de Lisboa fino a 640 rs. a garrafa.
Dito de carrapato a 280 rs. a garrafa, e 2*000 a
arroba.
Vinho de Figueira e Lisboa das meihores marcas a
32O,-40O, 00, 560. 640 e 800 rs. a garrafa, este
ultimo do Porto proprio para os doentes por
ser purificado e reeommendado para esto fim.
r=. a Hbra. Quijns do ultimo vapor a 2* e. 15700.
Ameixas francezas can le mcia libras al*. Manteiga inglcza flor a 1* a libra, e a 930 r.-. era
M*wa de tomate da melhor qualidade a*600 rs. a barnl.
jfBra. I dem menos superior de 72-'M0 rs. a libra.
Mirmellada dos 'melhores fabricantes'a 610 rs. a dem franec/.a do ultimo navio a 60 rs. a libra,
libra. em barril e far abalimenlo.
CtCibricas as mais novas a 560 rs. a libra, c em i Gomma da mais alvn a 160 rs. a libra e a 4*00 a
barril por 12*. arroba.
" Alera destes gneros ha outros muitos que oniadontw sena eneona-ws.
PAPEfL
almaco, greve, peso e de outras militas qua-
lidades do 2,2oo, a 4,5oo a resma do me-
lhor.
Papel de botica
de excellente qualidade a 25200 a resma,
m j PAPKL
\&$ azul e pardo para embrulho de 1,4oo a 2,2oo
rs. a resma.
Oorintliias
passas ctitinlhias muito novas proprias para
podim a 800 rs. a libra.
Fume
o verdadeiro fumo americano em chapa a
i.4oo rs. a libra
Vinagre
I'RB em ancoretas de 9 caadas a 15,ooo rs.
cada urna.
Cebollas
as mais novas do mercado a 7,ooo rs. a caixa
e I,ooo rs. o molho.
Alpista e Painco
o mais novo do mercado a 140 rs. a libra,
e 45400 a arroba.
de Hollanda verdadeira em frasqueira a Goo
rs. cada urna.
PALITOS
os verdadeiros palitos do gz a 2,2oo a groza
c 2o rs. cada caixinba.
LICORES
finos de todas as qualidades, a lo.ooo a caixa
com urna duzia e a l.ooo a garrafa.
Marmelada
dos melhores fabricantes de Lisboa, como se-
jam Abreu e outros muitos a 6oo rs. a
libra.
Pregunto
o verdadeiro prezunto de Lamego a 52o rs.
a libra.
ARROZ
Maranhao, Java e India, a loo rs.
de 3.000, a 3,2oo rs. a arroba.
VELAS
de espermacete de diversas marcas a 56o rs.
a libra e em caixa ter abatimento.
VELAS
de carnauba em caixas de arroba a 9,3oo e
caixa e 34o rs. a libra.
Batatas novas
em caixas de 2 arrobas a 55 a caixa e 60 rs.
a libra.
Passas in a i i o aovas
em quartos e inteiros a 25 o quarto e 65500
a caixa e 400 rs. a libra,
Chocolate
portuguez o mais especial que se pode de-
sejar a 800 rs. a libra e 140 rs. o pao.
Frutas em calda
chegadas ltimamente, pera, pecego, ginja e
outros muitos a 640 rs. a'lata.
llscc da casca da goiaba
a 600 e 15 o caixe.
te .genero que ad s
vista,
dem franceza a 56o rs. a libia, e em !*n
ou meios a Ito m.
Marmellada do f fabricante de Lfen &.
rs. a libra, ha latas de I. 1 e 2 libra*'
Maca de tomate em latas de urna e doa* i -
bras, a 600 rs. a libra,
dem para sopa estrellinha, pevide. rmluiba.
etc. a3.5oo rs. a cata e HV rs. .- hhn.
Macarrao. talharim e aletria a Im rs. a li-
bra.
Mostarda franca preparada a 4oo r>. o fran-
co,
dem inglcza em p a 64o rs. o li as. f.
a libra, e 4,4oo rs. a Molho inglez era garrafinhas com rMt.a oV
vidto a 64o rs. cada urna.
Marraschino verdadeiro de Zara a ijBim T-.
a garrafa, e 10,000 rs. a duzia.
Nozes muito novas a 16o rs. a libra.
Ostras preparadas em latas a "no rs. a .
Prenoto para hambre inglez mdailiinj. p-
rantindo-se a qualidade. a Toors a Hbrj.
Passas novas de carnada a 4no rs. a lil-n.
6,5oo rs. a caixa.
Peixe em latas liermelicaiw-iii- fechadas .1*
seguales qmlidades, sabfl. ron ir:... -..
rz, cavallinha e pescada a l.nv i< .< ,-
ta.
Pablos para denles lidiadas .1 I ta >. u ,-
as mcias garrafas. r;o de 20 macinbos.
Clii uxim o melhor possivel a 2,7oo rs. a li-, dem do gaz a Seo rs. a duzia. e 2.1-
Os proprietarios do grande armazem o Verdadeiro Principal declaram aos seus
freguezes e amigos c ao publico em geral, que para facilitar a commodidade de todos es-
tipularam os mesmos preeos nos seguintes lugares:
Lniiio e (lommercio ni-i do Queima-lo n. 7
0 Yerdadftiro Principal ra do Imperador u. 40
bra.
dem perola qualidade especial a 2,7oo rs.
a Imra.
dem hvsson o melhor que ha neste genero
a 2,ooo, 2,4oo e 2,6oo rs. a libra.
dem do Rio em latas de 2 a 8 libras, a l,3oo
rs. a libra.
dem preto homeopathico 2,ono rs. a libra.
Cerveja das melhores marcas a 6,000 rs. a du-
zia, c 56o rs. a garrafa.
Chocolate francez, suisso e hespanhol a
l.ooo, I,2ooe 1.4oo rs. a libra.
Charutos do afamado fabricante Jos Furia
do de Simas e outros da Babia corno se-
jam Regala, Trovadores, Guanabaras, De-
licias e Suspiros, a I,6oo, 2,ooo, 3,ooo e
4,000 rs. a caixa.
Conservas inglezas a 75o rs. o frasco.
dem franceza surtidas ou do urna s quali-
dade de cada frasco a 5oo rs.
a libra e Cognac inglez c francez a I,oou rs. a garra-
fa, e lo,ooo rs. a duzia.
Cominho e erva-docc a 4oo rs. a libra.
Cravo da India a 600 rs. a libra.
Canella a 1,000 rs. a libra.
Copos finos para agua e vinho a 4.800,
5,ooo e5,5oo rs. a duzia, e 5oo rs. cada
um.
Caf do Rio superior 28o e 3oo rs. a libra,
e 8,5ooa9,ooo rs. a arroba.
dem do Cear a 26o, 28o e 3oo rs. a libra,
e 8,000 a 8,5oo rs. a arroba.
Doce to goiaba a 600 rs. o caixo.
Ervilhas portuguezas em latas, chegadas l-
timamente a 7oo rs. a lata.
dem seccas a 16o rs. a libra.
dem j descascadas a 2oo rs. a libra.
Farinha de araruta verdadeira a 32o rs. a
libra.
Figos em caixinhas bem enfeitadas a 9oo rs.
cada urna.
Graixa nova a loo rs. a lata, l.Ioo rs. a
duzia.
Genebra de Hollanda em frasqueiras di; l
frascos a 5,8oors., e 56o rs. o frasco.
dem em botijas a 4oo rs. cada urna.
dem em garrafes de 16 garrafas a 4,800
rs. com o garrafao. m
dem idem de 3 caadas a 7,2oo rs. cada um.
a bbi r
1. --

*> r-. .
IHMJCTAS
MAIV.1, PERAS K l \ \H
chegadas neste ultimo vapor, vende-se nos seguintes lugares: Ra do Imperador n.
40, Verdadeiro PrincipalRa do Queimado n. 7, Uniao e Commercio.
GMNGEIAS'ANmiENNORRKGjc^otDNAND
9REVII0 1854
rtaia
hu
Superiores s |o.Ia<* ns prepnracOes cor.hrdasaU liujconiraas Gonorrheat i Blennorrhapas : rnais inlensAse rtbeldM.
Bffeito sfg"ro e prompt, hit, an?*ris,n'':i clicas, n^vn iremor. facis s lomar *'n; s.'jtr.) mu lisaoi.
Injecgao curativa e preservativa
InflUv4, cara com rapidez sem dom o& esoorfiruenloa coirti^insita d mi
VaUamict ten imtiddm'le. forlL-a OS leKSOlP&tM os pfMSTYl M -ilu-j r ?M> 1 ;. 1..
s^Zod. rioroibrana-; A'tslrlnpentfl 1
I'AUIS. J, m fim 'Aarek-St-n-nor
Deposito geral em Pernarabuc rna da Cruz d. 22 de emcasaGaros & Barhoz^.
A r^ooo
Na ma do Queimado n^O, letreiro verde.
Superiores e bem armado balos |lo diminuto pre?o de 2. advertindo que vendem-se por
este pre por ter-se comprado urna: grande porco c querer-se acabar.
P0TO\
Vende-.e -poiassa em barris a com nudo prego o
na ruada1 '.riiz n. 2;i, primeiro andar, escriplori:
de Antonio (I? Alrnelda (omc^.
Vcnde-se ral do Lisboa, a mais superior que ha
no mercado : na ra da Moeda n. 2, confronte ao
trapiche do (iuiiha; c para informafao, no mesmo
trapiche.
a
dem ingleza em garrafas blancas bordadas dem de escovas para
com rolha de vidro, qualidade superior
a l,ooo rs. a garrafa.
dem de laranja verdadeira a 1,000 rs. o fias-
co, e H,ooo a fiasqueiras de 12 frascos.
Kirsch Wasser excellenle bebida Suissa a
l,8oo rs. a garrafa.
a groza.
Painro muito novo a 16o rs.
rs. a arroba.
Queijos flamengos do ultimo tapor.
dem pialo muilo fresco a H011 rs. a
sendo inleiro a 72o rs.
Sal refinado em potes de vidro a
da um.
Sardinbas de Lisboa e de Naiile? ;i <-
ameia lata, e 4oors o qmrto.
Sag muito novo e alvo a 24o r. a Im .
Sardinha de Franca a 18.. r. a libra.
Sevada a loors. a libia.
Toucinho de Lisboa a 24o e :!.-. 3 ni,,.,.
Tijolos para limpar facas a 15o r-. cada t:;...
Vinho era pipa, Porto. Lisboa e l'igm :,.. ,j..
marcas menos condecidas a ir. n ir-
rafa. ea 2.800 rs. a caada
dem Figueira expecjabnei le es. olbkl 1.
lugar a 600 rs. agarran, e \
dem Lavrad o. Colares miiil.. f:
composicao a Soors agrrala, e i.'
caada.
dem Lisboa em ancoraa con '.).
ca especial a 22,ooo rs. a anta ..
dem branco uva pura a 56o
ea 4,5oo a caada,
dem Porto fino em pipa a 56o
fa.
dem engaa fados generoso, Lagran>d
Douro, Duque do Porto. |. Lui/ I. |i p^-
dro V, Neclar, velbo secco. %n*%, .. ,.
genuino particular de 9ooat,tot> ra. 1 $,t-
rafa e a lo/)o rs. a caixa con urna .'
dem Madeira legitimo a l,2oo rs. a gayrafi
ea 12,ooo rs. a duzia.
dem Muscatel a lox> rs. a ganaf...
dem _Bordeaux dos acre anrn fi.
Julien St. Fsteph, chieati la Rore.rhata
Margoux e outros a 6,000 rs. a caixa -5k,
rs. a garrafa.
Vermouth a melhor bebida estomacal a i.
rs. a garrafa.
Vinagre de Lisboa a 2oo rs. a garrafa j.;..
rs. a caada,
dem em garrafes com 5 garrafas al.- r^.
Vassouras do Porto com arcos de ferro u &,
rs. cada urna.
lavar casa a Mi
urna.
Vedas de espermacete superiores a 56o rs.
a libra, e sendo em caixa a 5*) r>.
dem de carnauba re/inada c de conp
a 36o rs. a libra, e lo,5oo e I l.o 1* a
arroba.
rs. a { .
'" 8
r>.
wn n**o & v)>>-n xa: **: -4'gi
3-Mascc>0-? S"*L *= c
n91 w^ & -w. t? p v. sr
-' o S t
GAZ GAZ GAZ
Vende-se gaz de primeira qualid.de a
100 a lata : nos armazens da ra do Im-
perador n. 16 e ra do Trapiche Noto u. S.
Superior cal de Iisbou.
Sende-sc soperior cal de Lisboa a mai m..
ha no mercado tanto em parti roa a rettr<..
por barato preco aftancando-se a rompradurr*
superior qualidade : a traUr na >egQial** ron.
Crespo n. 7, Imperador n. Fon^ o Maff..
mazem do Sr. Villa di-fruule *< Irapich. j.
godo.
Ypnde--c nm itiDlalq por picv- Ua ; ^-
ra ver na casa de dwienc.lo e tratar m
Terco n. 9.
Vcne-se por preco rnmniodo na
de honia Iffrnra e nn.> "fli>-ial mirrinein
tratar na alfandepa das 9 5s horas da tar*\ mar
Joaqnim Tanociro.
Nackina para abzniM.
Vende-so un .1 machina para descaru{ur aJj..-.
e um motor com lodos o. |m>i icnre para lrta!Kar
rom -ou \ ..ivallos. a qnaldescaroca |20air.-
por dia, sendo muilo maneira no trabalr-.. e V
mui'fcil transporte para o centro, ella Marx
montada, c o comprador |>dc ver o seu tr*latM-.
rnjo resultado se varante : par* T*r e trslir. >.
fabrica da travessa do Carioca o. 1. ea*s do f v**+.
.


-






k

f
.
Diaria i PerBMbaeo arta letra ale Otitiibro r i 3*4.
y

AO PUBLICO

Sena o menor constran-
gimeiUo se euregar o
Importe do genero que
nao agradar.
ITTElgO
Os preeos da segninte
tabella para todos, po-
leudo assim servir de ba-
se para o ajuste de coii ((un os portadores.
RITA DA CADEIA 1IO REISPE 3. 53a
(Lego passando o arco da Concrieo)
fraude redueeo de precos. equivalente a des por cento menos o que outro qualquer
annunclante.
Collegas.Nao posso por mais lempo sustentar o prego da manteiga ingleza a I.ooors. a libra, bem assim o de outros
muitos objeetos, etc., dando com isto ocasio a todas as espeluncas acabarem por bom preco a manteiga de tempero, e gritaron eni
alta voz, que pqdem vender pelo preco que eu vendo I! 1 Ora, eu oflendido com estas obscuridades e receioso cm adoptar o mesmo
systnema que vira encontrar, de so se vender com um por cento a carola, resolv fazer esta grande reduccSo de precos, como veris
pela segumte tabella, pois como sabis ca pelo meu bairro, at a abertura do momoravel armazem de molnados niao Mercantil nSo
se sabia de outro preco de manteiga ingleza a nao ser o de 1,4o a l.Goo rs. a libra. Hoje porem, resentidos da reducto a que
sino ongados encarando todos os das de seos freguezes reclamacao de precos, e qualidades, vingam-se de um e outro portadores
mal intimado (Teste novo estabelecimento. para lhe vender goneros nao proprios de um estabelecimento desta onlem que o sen f>m |
. to gmenle obler a concorrencia de seus freguezes.
Para bem de todos.
Senhores e Senhoras o aceio que presidio, aos arranjos deste novo estabelecimento, e mais que ludo apromptido e entei-
reza com que serao tratados, convida a urna vizita ao mesmo, certos de que sem duvida me darao a proleccao e preferencia na compra
.ios gneros que precisaren*, e quando n3o pocam vir poderao mandar seus portadores, anda que estes sejam pouco praticos, pois
serao tao bem servidos como se viessem pessoalmente, havendo para com estes toda recommendacao, afim de que nao vao em oulra parte.
DAKTE ALMEIDAV
J
Manteiga ingleza (safra nova) especialmente
escolhida a Koo rs. a libra-, em barril se
faz abatnente,
dem francezaa mais nota que temvindoao
mercado a 5(o rs. a libra, e em barril ou
neios a 5oo rs.
<.i'.iBysson'lesuperior qualidade a2,6oore.
a libra.
Mero perwla o mais superior do mercado a
2,8oo rs.
I lem huxim o melhor que se pode desejar
neste genero ,60o rs.
bien preto homoopatliico por ser de superior
qualidade a 2,000-rs. a libra,
dem hysson. huxim e perola mais proprk
para negocio o 1,60o, 1,80o e 2,oo rs. a
libra, garante-s ser muito regular, igual'
ao que se vende em oulra parte por 2, too
o2",tioo rs.
l.wiguicas, chourigas e paios em latas de 8
libras, enneticamente lacradas a 5,5oo rs.
girante-se serera superiores aos que vem
em barris.
Chourjcas e paios cm barris de meia e urna
arroba a 8,000 rs. e f ,5oo e Goo rs. a libra.
Queijos flainengos muito frescos ebegados
neste ultimo vapor a 2,2oo rs. e do vapor
passado a I,Goo e 1,800 rs.
dem londrinos os mais superiores que tem
vindo ao mercado a 800 rs. a libra entei-
10 se faz abalimento.
dem prato muito fresco a 800 rs. a libra.
Mem do Alontejo o que se pode desejar de
fresco e superior a 800 rs. a libra, a ellos
antes que se acabem.
Ervilhas e taras portuguezas em latasj pre-
paradas a Gio rs.
Marraelada imperial dos mais acreditados fa-
bricantes de Lisboa a Goo rs. a libra.
I'rozunlo do reino vindos de casa particular
rs.c em barricasde 4 duzias se faz abati-
mento.
Caf do Rio a 26o e 28o rs. a libra, e 7.8oo
e 8,000 rs. a arroba,
dem lavado de primeira qualidade a 3oo rs.
a libra, e 9,ooo rs. a arroba,
dem do Cear de superior qualidade a 2io
e 28o rs. a libra, e 7,8oo a 8,000 rs. a
arroba.
Arroz do Maranho a too rs. a libra, e 3,ooo
rs. a arroba,
dem da India muito alvo egraudo a loo rs. a
libra, e 3,ooo rs. a arroba,
dem de Java a 80 rs. a libra, e 2,2oo rs.
a arroba.
Painco o alpista a 14o rs. a libra, e 4,3oo
rs. a arroba.
Massa de tmale em latas de 1 e 2 libras a
600 rs. e de barril muito superior a 5oo
rs. a libra.
Aletria, macarrfio e talharim a 4oo rs. a li-
bra, e-9,ooo rs. a caixa.
dem e talherim branco a 32o rs. a libra,
estas massas tornam-se recomendareis as
pessoas doentes por serem propriamente
feitas para esse lim.
Estearinas a 0G0 rs. a libra, e em caixa com
25 libras a 52o rs.
a fio rs. a libra, e a 5oo rs. inteiro.
dem ingle/as pura fiambre ebegado neste
vapor To rs. a libra.
Copos lapidados para a gua a 5,oooe 5,'ioo a
duzia,
'.nenate franco/, suisso e bespanol a 9oo
|,ooo e 1. no rs. a libra.
E-qiormaccte em caixinhas contendo G libras
por 4,000 -rs., Karanle-se serem transpa-
rente e de superior qualidade, tanibem tem
!e 12 por libra propria para carro.
Peixe em posta sorel, corvina, gors. pesca-
da, salmo, ostras echernee, vezugo em
latas grandes a 800 e l.ooo rs. cada urna.
Vinho Bordame dis marcas majs acredita-!
das que tem viudo ao nosso morcado a
<5,ooo, 7,ono e 8,000 rs. a caixa, garnte-
se ser de qualidade superior, que outro
qualquer nao pode vender por este preco.
onebra de H'dlanda a 56o rs. o frasco, e,
"i.Too rs a frasqueira.
dem de laranja verdadeira de Altona em
frascos grandes a 1.000 rs. o frasco, c
M .noo rs. a dutia.
Mem de llollanda em botijas grandes a 4oo ftnlachinbasd'agua ern sal da fabrica do Beato
25
Vinho do Porto muito fino excellente qua-
lidade proprio para engarrafar em ancore-
las com 9 caadas por 45,000 rs.
Vinho de pipa Porto, Figueira, e Lisboa a32o,
4oo e5oo rs. a garrafa, emeanada a 2,5oo,
3,ooo e 3,8oo rs.
Vinho branco de Lisboa de excellente quali-
dade a too e 5oo rs. a garrafa, emeanada
a 3,ooo e 3,5oo rs.
Vinho branco para missa em caixa de 1 duzia
a 8,000 e a G80 rs. a garrafa.
Vinho do Porto das melhores marcas, que
vem ao mercado como sejam Lagrimas do
Donro, Duque do Porto, Duque Genuino,
D. Luiz I., .Madeira secca, Malvazio fino,
Fetoi a em caixa de 1 duzia de 9,ooo a
lo.ooo rs. ea9oo-e l.oooa garrafa.
Vinho Guiares o mais superior que tem
viudo ao mercado a 64o rs. a garrafa.
Sardiohas de Nantesem quartos e meias latas
a 36o e 5Go rs. cada urna.
Sardinbas portuguezas em latas grandes
preparadas pelo melhor conserveiro de Lis-
boa a 64o rs.
Bolachinhas inglezas as mais novas do mer-
cado a 2,8oo rs. a barrica, e 24o rs. a
libra.
Bolachinha de soda em latas com diversas
qualidades a l,3oo rs.
Bolo francez em caixinhas muito proprias
para raimo a 64o rs.
Passas muito novas de carnada a 4oo rs. a
libra e 6,000 rs. a caixa com 28 libras.
Figos de comadre a 24o rs. a libra c
l,8oo rs. a caixa com 8 libras.
Amendoas de casca mole a 32o rs. a libra.
Antonio de Lisboa em latas com 6 libras
por 2,5oo; ditas doce em latas com o mes-
mo peso a 2,5oo; ditas iraperiaes em latas
de 3 libras por 1,5oo rs.
Ameixas francezas em latas do 1 e meia libra
por l,2oo; ditas em caixinhas de deversos
tamanhos com bonitas estampas na caixa
exteriora l,2oo, l,5oo, e l,8oors.
Azeite doce refinado Penanol ou do Kempes
de Lisboa a 85o rs. a garrafa e 9,5oo a
caixa com urna duzia.
Batatas muito novas a 5o rs. a libra e 2,ooo a
caixa com 2 arrobas.
Conservas inglezas a 75o rs. o frasco e
8,5oo a duzia.
Vassouras de escova para esfregar casa a 32o
Nozes muito novas a 16o rs. a libra.
Molho inglez em garrafa de vidro com
rolba do mesmo a 5oo rs.
Mostarda ingleza dos melhores fabricantes a
800 rs. o frasco.
Mostarda francesa em potes j preparada
a. 4oo rs.
LentHhas excellente legume para sopa a 2oo
rs. a libra. .
Acaoa de receoer de sua propria enconuueiiaa um gramTe variado sortimento
de molhados todos primorosamente e'scolhidos, por isso apressa-se o proprietario em
offerecer aos seus freguezes e ao publico em geral a seguinte tabella dos seus gneros e
resumidos precos, afiancando todo e qualquer genero vendido neste bem conhecido ar-
mazem.
Amendoas confeitadas de 800 rs. a libra. | Licores francezes e portugueses das seguin-
Manteiga ingleza perfeitamente flor, a 800 rs,!
libra,
dem franceza a 060 rs. a libra, e 52o rs.
senda em barril.
Cha uxim a 2,7oo rs. a libra, e de 8 libras
para cima a 2,6oo.
dem perola a 2,8oo rs^ e de 8 libras para
cima a 2,7oo,
dem bysson o mais superior que se pode
desejar a 2,6oo e de 8 libras para cima
a2,5oo rs.
dem menos superior a 2,4oo e de 8 libras
para cima a 2,3oo rs.
dem proprio para negocio a 2,3oo, de 8 li-
bras para cima a2,2oe.
dem do Rio em latas de 2, 4,6 e 8 libras
cada urna a 2, 3, 3,5oo e 4,8oo rs. a lata,
dem preto o melhor que' se pode desejar
neste genero a 2.800 rs.
dem menos superior a esse que se vende
por, 2 e 2,4oo, a 4,800 rs. a libra,
dem mais baixobom para negocio a l,5oo
rs. a libra.
dem miudinho proprio para negocio a l,5oo
rs. a libra.
Queijos do reino ebegados neste ultimo va-
por a 2,2oo.
Queijos chegados no ultimo vapor a 2,600 rs
dem prato es melhores e mais frescos do
mercado a 800 rs. a libra sendo intoiro.
Genebra marca gato a i.7oors. agarrafa.
Biscoitos em latas de 2 libras das seguintes
marcas : Osborne, Craknel, Mixed, Viclo-
ria, l'ec-nic, Fance, Machine eoutras mul-
tas a l,3oo e l.too rs.
Fume/americano cm chapa a 1,60o rs, a
librp.
Araran de todas as qualidades.
Uatitas novas em cautas de 2 arrobas a 3$ a
caixa e 60 rs. a libra*
. Balacbioha de Craknel em latas de 5 libras
b" bruto a 4,000 rs.
ditoemcaixoesaboors.jidem nfr|emem barricas amis novado
mercado a 3,5oo rs, a barrica c 24o rs. a
libra.
Chocolate portuguez o mais especial que se
pode desejar a 800 rs. a libra e 14o rs. o
pao.
Papel de botica de excellente qnalidade a
2loors. a resma.
Potes com sal retinado a 48o rs. cada um.
frescas a Bicos frascos com frutas francezas em calda
a melhor que so pode desrjar de I,4oo a
3,ooo o frasco.
^^^^^^fg \Na toja de fazenda* ba-
rattssimas de Ovarte
llorges da Sm, rm
da I trpara ir i a. 20.
teiide-sno Hpmlt;
PEfJAS de patino rt linho -. i 5 v-r ,.
um p iuco estrello, mas nrelli >it- |
DITO de dito adamascad cm 8 jrlir fc
gura para leaM de nesa do- jaatar a V&t a
vara.
CASEM1RAS de duas hlgstii rb MM ? t"W
muiio boas para roupa d-: taia
(pies a ."15 o rovado.
TOAI.IIAS alcochoaii i mu' 1 I ". '
gar o msin a U a (lima o 31 ti r 1
CAMRRAIA hmara lin- c>m -
a 6i rs, a vaia, atetada da ... r.
OLIADOS de boaiios e rieajaab-i d-'.-i: i
cnlrir mesas a 1,3- ...ul.i,
LAAZIMIA8 de paies atw e a
veis tnlo na boa |ualidadi> como m. co 4^ .1-9
rs. o covado, e linalmeote o r-|.i-.i i-i.'.i,
acnart constanlrni.-nte nesta dita |.,i
variado sortimento de anate ttaaa e anasa 4
prr^os miiiio rasoBvais, pois eMi raaaNida nmttr
pouco. com tanlo qiie venda nmrr-. .-. .
i mais fazondas no prwaate aari 1 ri|ue m
I taria isso n'uma vsppta rafra<*rri .1
peza reverter srmpreen I 1 1 .
res, pedindo ao publico ajM aia di ise .'- !
os das esle di lo prest-Me aaaonem, i< 1- i. ra
mudanca nos arligos cima Jilo-, i-t.. i, ;
Cao que se forem acaLaado.
Carne ilo gvrlo
No arma/em da Aurora BrlteU 1 aa :..--..' .1,
Sania Cruz n. 84, ha a milhur raraa du *:: 1,
lucha no meicadu assim comelinfoi ,-. :.
Bahios para meninas
Lindos bslaios de varias [- aminas'
trazercm no braco : >c cnconira ni loa
ja-Flor, ra do Queimado n. e 69.
Extratos e sabfto
Marrasquino o verdadeiro de Zara em garrafas
grandes a l.ooors. e II,000 a duzia-
Palitos para dentes a 14o e 16o rs. o mago.
Sal refinado em frasco de vidro com rolha do
mesmo a 5oo rs.
Cerveja branca e prela das marcas mais a-
creditadas que vem ao mercado a 0,000 e
5,5oo a duzia e 48o rs. a garrafa.
Sag muito novo c alvo a 24o rs. a libra.
Sevadinha de Franca muito nova a2oors.
Charutosdc lodos os fabricantes da Bahiae das
mais acreditadas marcas conhecidas no
nosso mercado a 2,ooo, 2,5oo, 3,ooo,
3,500 e 3,8oo a caixa de loo charutos.
Cognac iuglez das melhores marcas a
l.owo rs. a garrafa.
Doce da casca da goiaba em latas de
bras por 2,ooo;
cada um.
Farinha de araruta verdadeira a 32o rs. a
libra.
Velas de carnauba de 6 e 12 por libra a
32o rs. a libra e lo.ooo rs. a arroba.
Azeite doce de Lisboa a 64o rs. a garrafa
e 4,8oo a caada.
Banha de poico refinada a 4oo rs. a libra
e 36o rs. em barril.
Capil de diversas frutas muito
64o rs. a garrafa.
Palitos do gaz a 2,2oo rs. a graza.
Toucinbo de Lisboa muito alto e alvo a
32o rs. a libra e 8,5oo a arroba.
Ameixas francezas em latas de 3 libras por
2,ooo. rs.
Cebollas solas a l,4oo o cento ; ditas em
molhos com cento etantas por l,2oo rs.
Malte excellente cha para os navegantes a
a 2oo rs. libras.
AGENCIA
pa
NGIOLOW-IOMOOE.E
lina da Senzalla aova n. 42.
"'este estabelecimento contina a haver
um completo sortimento de moendas e meiai
moendas para engenho, machinas de vapor
e bebas de ferro batido e coado, de todos o
tamanhos para ditos.
Arados americanos e machinas par
lavar roupa: em casa de S. P. Jobnston < C,
ra da Senzalla Nova n. 42.
ARMAZGI
FRONTEIRO
DE
AliVES COUTItfHO & KKAXDlO
21 Largo do Tercoi 1
Ao publico.
Cbouricas muito novas a 64o rs. a libra ; chocolate francez al',ooo rs. a libra;
ameixas dem ; alpista a 16o rs. a libra, e 4,6oo rs. a arroba ; arroz do Maranho e da
India de 8o a loo rs. a libra, e em a arroba de 2,6oo e 3,ooo rs. ; azeite doce refinado
a l.ooo rs. a garrafa e em porclo, menos; idem de barris a 64o rs. a garrafa, e em cana-
da a 4,8oo rs. ; banha de porco a 4oo rs. a libra, e em barril a 36o rs.; batatas muito
novas a 4o rs. a libra, e l,2o>)rs. a arroba ; cha perola, hysson, miudinho a l,8oo, 2,4oo
e 2,5oo rs. a libra; charutos des melhores fabricantes da Balda de 2,ooo e 4,ooo rs. 9
cerveja branca e preta a 5oo rs. a garrafa ; cravo, canella, cominho e erva-doce, conser-
vas inglezas em frascos e meios de 5oo a 9oo rs.; cognac inglez superior a l,ooo rs. a
garrafa ; caf de 1.a, 2.a e 3".1 qualidade de 8,5oo, 9.000 e 9,5oo rs. a arroba ; cevadi-
nha a oo rs. a libra ; ervilhas portuguezas em latas de 1 lh libra a 7oo rs. ; spermacete
a 56o rs. a libra, e em caixas a 52o rs.; farinha de araruta verdadeira a 2oo rs. a libra,
e em a arroba a 6,ooo rs ; genebra de laranja a f ,ooo rs. o frasco ; idem de Hollanda
%w&kjm.M. a 64o rs., e 4oo rs. a botija; graixa em latas a 1,2oo rs. a duzia ; manteiga ingleza per-
Rua da Senzalla n. 42. feta flor a 8oo rs. a libra; idem franceza a 56o rs. a libra, e em barris a 52o rs.; maca
Vende-se em casa de S. P. Jobnston C.,'^e tomate a 6oo rs. a libra; marmelada dos melhores fabricantes a 64o rs. a libra ; ale-
sellins e silbes inglezes, caudieiros e casti- Ma' talharim e macarroa 4oo rs.; marrasquino de Zara verdadeiro a f,ooors. cadafras-
;aes bronceados, lonas inglezas, fio de vela, !co; nozes muito novas a 2oo rs. a libra ; passas a 4oo rs. a libra ; painco a t6o rs. ; po-
cbicoies para carros e montara, arreios para maa>a a 24o rs. a duzia; pimenta do reino a 36o rs. ; papel almaco e de peso de diver-
carros de um e dous cavaHos,. e relogies de sas marcas; palitos do gaz a 2,2oo rs. a grosa e 2o rs. a calimba ; ditos de seguranca
ouro patente ingez. I 'mlividual a 2o rs. a ciixinha e 36o rs. o maco; queijos flamengos do vapor a 2,ooo rs.
=-----------------!---------j------------- cada nm; cevadinha a 2oo rs. a libra; sardinbas de Nantes de 4oo a 64o rs. a lata; sa-
Mantei ingle?* |it|* a %W e of) rs ,' b3o mass maito superi' r a 2oo rs. a libra; toucmho de Lisboa moito alvo a 3oo rs. a li-
franceza a 600 r?., queos mnito bons a 2^200 e bra; vinlw do Porto velho engarrafado a l,5oo rs.; idem em barril a 8bo rs. a garrafa,
immiSl3^^ & c fisrfi ^srss^eera ?nad^a se "t P^z** sesra
arroz a too rs., siearmas a 560, carnauba a 360, 4<>0 re- a rarraa e 2.8oo rs. a caada ; dem da Figueira J. A A. 5oo> rs. agarrafa e
sal em frascos de vidro a 440, nucinho a 280, sa- 3.6*K) rs>. a caada ; idem do Estreito a 36o e 320 rs. a garrafa e em caada a 2,56o;
bao massa a 220, vinho muite bom a 3*600 a ca- deui Borden a 56 rs. a garrafa; idem branco de Lisboa, proprio para missa a 5oo rs.
ssss.:ss&Ts Ktaa 5!mfe ;/t de Lisboa mi,;rsurrior a ?**v iw2S5e 4>4f r-a +;
:>i a sacca : no arjnazem da Estrella largo do i0> cevada alfasema, gaz e tijolo de limpar facas a 14o rs. Presuntos de Lamego a 5oo
Parao n. IV. ea.lja a.ir rb outros muitos gneros quedesnecessario menciona-los.
Vinho do l'orlo superior
l.n caixas de uma e duas duzias : tem para ven-
eer Antonio Luiz de Oliveira Azevedo & C, no seu
iscriplorio ra da Cruz n. 1.
i Fabrica Concefeo da g
Bakia.
Audrade 4 Reg, recebem constante-
mente e tem venda no seu armazem n.
34 da ra do Imperador, algodao "aquel-
la fabrica, proprio para saecos de assa- v
ear, embalar aipodao em pluma etc., etc., $p
pelo preco mais razoavel.
Frutas em calda chegadas ltimamente, pera,
pecego, ginja e outros muitos a 12o rs. a
lata de 2 l|2 libras.
Foijo verde em bagos em latas a 64o rs. a
lata.
Nozes muito novas a 120 rs. a libra, e 4,ooo
rs. a arroba.
Amendoas confeitadas a 6oo rs. a libra,
dem de casca mole a 32o rs.
Vinhos engarrafados no Porto e Lisboa das
seguintes marcas: duque, genuino, velho
secco especial, lagrimas doces, vinho es-
pecial D. Pedro V, nctar superior de
1833, duque do Porto de 1834, vinho do
Porto, velho superior, madeira secca. Por-
to superior D. Luiz I, e outras muitas
marcas, em caixa de uma duzia a 10,000 e
l,ooo rs. a garrafa.
dem branco de uva pura a 64o rs. a garra-
fa e 4,ooo a caada.
dem superior a 5oo rs, a garrafa e 3,2oors.
a caada.'
dem em pipa Porto, Lisboa e Figueira das
marcas mais acreditadas a 3,8oo a caada
e 5oo rs, a garrafa.
Idem de marcas pouco conhecidas a 4oo rs.
a garrafa e 3,ooo rs. a caada.
Especial'vinho Lavradio sem a mais pequea
composicao a 560 a garrafa e 4,ooo rs. a
caada.
Farinha de matarana a 240 rs. a libra.
Ricas caixas com figos a l.ooo rs. cada uma.
Ricos livros com figos 1,000 rs.
Pomada a 200 rs. a duzia, sevada muito no-
va a 80 rs. a libra, e 2,5oo a arroba.
Garrafoes com 4 '/ garrafas de \inho supe-
rior a 2,5oo rs. com o garra fo.
dem com 4 l'f% ditas de venagre a 1,000 rs. o
garrafo.
Vinagre PRR elb ancoretas de 9 caadas a
15,ooo rs. com' a ancoreta
dem em pipa puro sem o batisme a 2oo rs.
a garrafa e 1, 4oo rs. a caada.
Caixas com i duzia da garrafas de vinho Bor-
deaux fazenda muito especial a 6,8eo rs.
a caixa e Too rs. a garrafa.
tes marcas creme de violetas, gerofles, ro-
sa, absinto vespeiro, amor pereito, amen-
dua amarga, percicot. de Turin, Botefim,
morangos, liman, caf, laranja, cidra, gin-
ja, canella, cravo, oriell pimenta a l.ooo
rs. a duzia l,ooo rs. a garrafa, garante-se
qoe os melbores que temos tido no mer-
cado.
Passas muito novas em quartos e interros a
2,ooo rs- o quarto, a 6,5oo a caixa e 4oo
rs. a libra.
dem corintbias proprias para pudim a 800
rs. a libra.
Marmeladas dos mais afamados fabricantes de
Lisboa a 64o rs. a libra.
Ervilhas secas muito novas a 16o.rs. a libra.
Gr3o de bico muito novo a 16o rs. a libra.
Ervilhas francezas em latas a 64o rs.
Potes com sal refinado a 48o es.
Fumo de chapa americano a l,6oo rs. a libra
fazenda especial.
Presunto para fiambre inglezes a.7oo e 800
rs. a libra.
Chouricas e paios mnito novos a64o a libra.
Caixas de traque n. 1 a 8#500 cada uma.
Massas para sopa roacarrao, talharim aletria
a 4oo rs. a libra.
Cognac verdadeiro inglez a 8,5oo rs. a caixa
e8oors. a garrafa.
dem francez a 7,ooo rs. a duzia e 7oo rs. a
garrafa.
Charutos em grande quantidade e de todos os
fabricantes mais a creditados a l,5oo,
2,ooo, 2.5oo, 3,000 e 4,000 rs. a caixa,
os mais baixos sao dos que por ah se ven
dem a 2,000 e 2,5eo rs.
Caf de premeira qualidade a 8.3oo e 9,ooo
rs. a arroba e 28o a 22o rs. a libra.
dem de segunda qualidade a 8,2oo rs. a ar-
roba e 26o rs. a iibra.
Arroz do Maranho a 12ors. a libra, 3,000 rs.
a arroba.
dem da India muito superior a 2,9oo rs. a
arroba, e loo rs. a libra
dem mais baixo redondo a 2,6oo rs. a libra.
dem da India comprido a 2,4oo rs. a arro-
ba, e 80 rs. a libra.
Vellas de carnauba do Aracaty a 9,5oo rs. ar-
roba, e 36o rs. a libra.
Idem de sebo muito dura lingindo esparmace-
te 360 rs. a libra.
dem de esparmacete a 56o rs. a libra, e em
caixa a 52o rs. com 25 libras.
Papel o melhor que se pode desejar para os
Srs. empregados pblicos a 5,ooo rs. a res-
ma, j se venden por 7.000 rs.
Idemaimaco pautadoelisoa3,ooors. a resma.
dem de peso pautada e liso a 2,5oo rs. a I
resma.
dem a zul de botica oh fugueteiro a 2,oo 1 s.
I resma.
Idem embrulho de 1,2oo a 1, 4oo rs. a resma.
Ameixas francezas cm latas de 1 '/* ''bra a
1,2oo c 800 rs. a libra,
dem em frascos de 3 libras a 2,5oo rs., s o
frasco valle 1,000 rs. tambem temos em
frascos para l,4oo rs.
Conservas inglezas a 800 rs. o frasco.
Mostarda preparada em potes muito nova
2oo rs.
em eni-
xinhas
Linda? caixinhas cora um rarto com a bsala
imperial, e dentro de cada caixa um INsra aa -
bao o mais fino que passivcl: na laja 1!"
Flor ra do Qoeimado n. 3 e &>.
BREl
Breu verdadeiro americano, tostaras hara*.
como a retalho, vende-se na ra da CaaV 1.1 aV>
cite, loja de ftrrapens n. M \, i* Bito.
Enxad*saleadas de : r
Chegaram as dcspjaibs astada* calcadas ifo api
as quaes vende-se o ma barato poaatwl : o. rua-
da (^dea do Red fe, k>jn- ( IV rrasf. n de SimsW.
Fio de algo :1o da Btnlsi.1 c aiaie-
rlcano.
Vende-se tanto cm por^o como a n-ialho, *in
bem conhecidas qualhlailes e fio por barato aavos
na roa da Ladi.ia do It-cuV, loja de Isrtaajaaf ar
Bastos.
Telhados de ferro g ilv irisv.n.
Folhas de Ierro ajafvanisado para t.-;r r
crunmodo pre^-o e de m'nila ulilidaile para n bn ajs
de casas, vende-se na rus ila CaaVia do i- a
iii A, loja de frrragens de lla.-t.i~
Vaquetas Inglesas para eoherl?
de earro.
Estas bem conhecidas vaquetas, resda-fa wra-
mente na loja da roa da ldea do RrrnV, l
ferragens de Bastos.
Hadarla e reflatae.
Chegaram as bem conhecidas pesritaa de .la-
me e de lati proprias para padaria r liisacao. lodos os lmannos o groasoras : na na .la i -i*t> 1
do Hecife, luja do ferrageus de Ha*t *.
/!
mm
Vende-se superiiT fUSMdpForTn cm canas *
una duzia : em casa de fithnnlon P u r a '.. o*
do Vigario n. 3.
^ A 6RAMDE GDRA
PAKl lOlkAS AS ifltfLEsrMS 00
ESTOMAGO, 1 l E AS M!1
AS
Pilulas Vegetaes Assiuaradas
De Kcmp
Compostas dos dois novos resinoid-is chaao.
dos PoDormuNA c Lbptanhkina, e inteira-
mente Jivres de Mercurio on outros venno
mincraes ou mctallieos, sao do grande nti}'*-
dade nos paizes clidos em cazos de
Molhos inglezes a 800 e 1,000 rs. o frasco.
Cravo a 48o rs. a libra.
Cerveja Tenente verdadeira a 7,ooo rs. a
duziae 600 rs. a garrafa,
dem de outras marcas preta e branca a 5,5oo
e 6,000 rs. a duzia e 5oo rs.a garrafa. <
Vassouras de piassava com 2 arcos d^ ferro
vindas do Porto a 32o rs.
Cebollas muito novas a 1,000 rs. o molho e
800 rs. o cento.
Genebra de Hollonda em frasqueiras a 6,000
e 56o rs. o frasco,
dem em botijas a 4oo rs.
DYSPEPSIA, ENCHAQUECA,
f on.stipacao ou Prizao do Ventre,
PADECIMEIfTOS DO 17GAN,
Affecc,ies Biliosas,
HIMORRHOIDAS. CLICA.
Ictericia,
FEBRE GASTRO-BEPATKA,
E outras eafermidades ailafaa.
Ellas vao rpidamente subotituindo os aastg*
porgantes drsticos.
A venda as boticas de Caors Barboza.
raa da Cruz, e J0S0 da C. Bravo & C, raa
da Madre de Dos.
rVende-se a casa terrea da ra do l'rijtrera
n. 21 (no Caminho Novo) lem um portan ao la queda entrada para o quintal, no qoal e^istp cin-
co pequeas me aguas, rende tudu is(). e tciv
Idem em garrafoes de 1 i garrafas a 5,2oo rs. d9wse harate Por sen proprieurio ter de rsassaM
_ ... ," ~ ~ para fora da provincia : a tratar na roa do Qu*-
Palitos do gaz a 2,2oo rs. a-groza e o rs. a mado n 77.
*-,
caixa.
dem de dentes lixados em magos grandes
com 2o rs. o macinhos a lio rs.. o masso.
Cominhos muito novos a 32o rs.
lo,ooo a arroba.
Sag muito novo a24ors. a libra.
Cevadinha de Franca a 18o rs. a libra.
Milho alpista a -14o rs. a libra e 4,5oo rs. a
arroba.
Gomma a 28o rs. a libra e 5,4oo a arroba.
Peixes em latas al,000 rs. a lata -ja.prompto
a comer-se.
Farello de Lisboa marca {7. e Biato saceos
grandes a 4,000 rs.
Doce da casca da goiaba a 600 e l',ooo rs. o
caixao.
Bi\as hambnrsiiiezas
Na ra Nova n. 61 defrosta da lllma. camaraj
municipal vendem-se constantemente baas aovas
a libra e por menos 24 o cent qoe em entra qualqnef
' parte : recebem-se por iodos os vapores.
O proprietario do grande armazem Uaiao e Commercio declara aos seus fregae
zes e amigos e ac publico em geral, que para facilitar a commodidade de todos, estipulou
os mesmos precos nos seguintes lugares:
TJnto 0 Commercio ra do Oueimado n, 7.
O Yerdaderro Principal ra do Imperador li 40.
ESCRAVOS FGIDOS.
Fugio na tarde do da 16 de jolito p. p. uoa^
escravo pardo, de nomo Marcos, uex-mbarrado
do hiate Sania Auna, viudo doAraeal}, i
de idade 28 annos pouco mais oo meso, e os sig*
saes seguintos : aliura regular, secro do eoroa
pouca barba, cabello crespo, levita raaiisa >
caiga de algodosiuho de risrado azul etha-
pu de palha, tendo levado cooisi^u un.a trouta'
eom mais roupa, e rendido de uma das v-rrlhas;
quena o aiiareender queira tova-lo a ioa da Madnt
de Deas u. 38, ou ra do Bruu a. 56, oa sers
recompensado.
Fugio o escravo Fernando. Africano, rom ;,';
annos de Made ponco mais ou menos, e mn't)
feie : quem o aprehwnfer e levar a prcenca dV
seu senhor roa do Hospicio casa r. 4, ser bavti
recompensaao.



MOTILADO}







Dlarl 4e reraaw>ae> QnaHa lelra 5 Je Ouinbro 4 114

LITTERATUM.
de Vienna, do da 6 deste mez (edicgo da larde), cessarem as suas uncgoes,-serao conduzldas at E fra de duvida que a conservago de una paz
concebido da seguate forma : aos postos avanzados do inimigo debafxo da viei- ',onr0!'a e compativol c..oi os mteresses e a digni-
.. l'illn l\ r i '.-, ...... .. -____ _____
S. M. el-rei de Dinamarca renuncia a todos os
lancia da excreto occupante.
dade do paiz, com os seus inleresses internos ecom
a sua dignidade e a sua reputago externamente,
. rr Aon maroriii Hn h,tnii, *. *ua "'smumie o a sua repulacao exicrnamcnie, e
0 QUE VAE PELO UHOO seos direitos aos ducados de Scheleswig-Holstein, *"' *\ umalerialu0S hospilaes militares con- o primero dever de qualquer administra cnrar-
O hispo coadjutor calholico romano na Inglaterra o Lauemhurgo em favor de SS. MM o imperador serva'se suJeit0 as leis d uerra, e as pessoas em- regada de gerir os negocios da nacao. Julgo ser
as ovelhas a seguate pastoral, que fez "Austria e el-rei da Prussia, obrigandose a peco- pregadas n"Si!es hospilaes- nio poder5- 1a* ** ^J^e" m se iido',le par,ido da paz a ,dj
idos os lagares pblicos do Belfas. dirigiu as suas
afllxar un lo
i aos catira!.eos da cidade :
Charos e amados Qlhos I
N'uiu momento do cseitacao publnn como
acuello pur que tumos passado alguos das, u
magosta-
j des houverera de tomar relativamente aquellos du-
cados, i
' Sfja qual fr a satisfagao que cxperimentem
03 governos federaes quando souberem que se con.
retirarem, levar mais do que os objectos de sua pro-
priedade particular.
Nestas mesmas circumstancia-, ao contrario, a
ambulancia conserva o seu material.
Art. /j. Os habitantes *do paiz que prestarem
servidos e soccorros aos feridos serao respetados,
c couservar-se-ho livres. Os generaes das poten-
cias belligerautes licain encarregados da misso de
ler alcance) soria para lancinar. eouduztram a dieu nem por laso deixa de se mm H uraw
. Anda esperamos que vos armareis com, a verobrlgado a dirigir a sua at.engio para o alean- Q'a| fe|.do rcco|hjJo
, paciencia, para sapportar as provas que ora | "ghvtg dos preliminares da paz, e para ca ^ d {
justificar esta sollicitude, bastara lembrar que a ,. ... .. ? ,
her em sua casa feridos, sera dispensado do abo-
letamento de tropas, assim como de urna par-
le das contribuiges de guerra que ferem im-
postas.
Art. 6. Os militares feridos ou doentes sao re-
colhidos e tratados, seja qual fr a nacao a que per-
lencam.
Serao mandados para o seu paiz aquellos que
depois de curados, se reconheccr que sao ibeapazes
para o servigo.
t Os outros po lerio ser tambem mandados, com
a condigo de nao retomaren) as armas em quanto
durar a guerra.
Estas retiradas, com pessoas que as dirige, go-
zaro de urna absoluta neutrahdade.
Os coinmandantes em chefe tero a faculdade
,....-. p.i!.;via iudiscrcla ou um protest exagera- summou a separago comideta entre os ducados e
do, bastariain para fazer muito mal; um aviso m- a Dinamarca, separado a que aspiraran), e sga
tempestivo o impeudeote (digo imprudente, por- qual fr o seu reconln cimento por este resultado,
w presentan}.
c Reconitnendamos, com toda a prudencia e re- dieta, em eonsequencia de resoluedes que tem lo
sigaCio necessarias,que vos nao deixeis arrastar i mado, de accordo com a Austria e Prussia, em 7
I .<: con>elis perigosos, nem influencias
por dis-
ca >, salvo se partirem do clero. S
rilles! o direito de se dirigir aos catliolicos de
I- Ifast e agora, digo-o bem alio em meu nome, s
C iVels tratar do seguir estes dous conselhos:
B 4 o__OonservaB-vos sempre do lado da justica.
S.-Se a paz tem de deixar de existir, deixae
jtte r^ vosos adversarios praliquem o primeiro
a'.aque.
. Se seguirdes o meu conselho, as autoridades
fleverao proteger-vos; para ellas chegou o momea-
la de obrarem, sem demora. Reprim os sentimen-
t.,.-. de colera dos mas animosos de entre vos; un-
i idi qualquer excitagao violencia, e as autonda-
es terao necessidade de proceder com energa.
liara re&labelecer a paz na nossa infeliz c desolada
cidade. O mal ja muilo grande ; qualquer acto
fft vinganca nao faz mais do que augmeuta-lo, e
ciigno dos ehristaos.
Nao 6 este agora o momento de fazer reuniSes
sem autorisarj.3o, e de fallar coragem, ou de ap-
I>llar para um herosmo louro c perigoso. Procu-
f smos a pai; nao otilemos com exagerado, nem
flesnreso para a autoridade legitima e verdadeira,
g"r ella seja ecclesiaslica ou civil. Se fr neces-
sarlo, quando convier, naodeixarao as autoridades
t Jlimas de convocar assemblas, e alli poderlo
c; catholicos de Fe.lfast consultar entre s a mplhor
llnlia de conducta que tem a seguir. Mas nao va-
:; ilioje alear o incendio, deixaudo-nos arrastar a
.-or iadiscripcjto; nesle momento em que a tem-
|,3stade esta no seu maior furor, seria urna grande
(Jesgraca.
Sede tranquillos, pacientes, e conservae-vos
l.Ti vosass '.asas, emquanto fr possivel. O verda-
Ceiro herosmo consiste era resistir a toda a espe-
cio de provocayao. l'raticae assira, meas (linos, e
gae o Deus da paz vige sobre vos.
c P. JDorridii, bispo coadjunto.
Em dala de 15 de julho ultimo o cmbaixador
dinamirquez em Londres dirigiu ao seu governo o
iCuiute despacho :
c Sr. ministro.O conde Russell mo informou
pe o gabinete o tinha autorisado a apoiar os pas-
;: dados em Berln e em Vienna pelo governo do
rol para obter urna suspensio de hostilidades.
o D-se aqu, secundo parece, urna grande im-
de dezembro c 2o de fevereiro ultimo, se reservou
a decisiio sobre a questao da successao nos duca-
dos do Jlol.-tein e de Lauemburgo : que, de accor-
do com os plenipotenciarios da dieta germnica,
declaraiu os plenipotenciarios da Austria e Prussia
na confereucia de Londres que o principe herdei-
ro de Schelesw.g-IJjIstein-Sonderburgo-Augustonr
burg tem os maiores direitos a fazer valer a suc-
ceo nos ducados de Schleswig e de Jlolstein
que analmente, sempre cora a adhesao da Austria
e da Prussia, a dieta germnica convidou S. A. R.
ogran-duque dOlderaburgo a indicar com preei-
sao as pretengdes por elle annunciadas succes-
sao d'aquelles ducados, e que egaal convite dirigiu' deo^ar iminediatanMte'pa
ao duque I rederico. j dos lliinigtlS S II)|lllares feridS duran[e 0 &m^
Nestas circumstancias, nao se pode admiur te> quaudo as circumstancias o permiuirem e me-
que as altas cortes de Vienna e de B-rlin tenham diante o consentimento dasduas partes,
tido tenrio de reconhecer no re Christiano IX de Arl' "" 1>ara us hOSpitaes, ambulancias e re-
Dmamarca, um direito aos ditos ducados, fazendo liraJa!!.-era adoptada urna bandeiradislinctaeuni-
que Ihes seja cedido sera semelbante direito, a lim forme-. Deve.m Iodo caso ser acompauhada da
de poderem livremente dispr d'aquelles t'errllo- Landeira nacional,
ros. ^u pessoal neutralisado permitiese tambem
t E' antes preciso presumir que o indicado ar- "m dislluclivo; mas a liberdade tica a cargo da au.
ligo deve interpretarse no sentido de que S. M. el- loridaae '"'litar.
pf rjintiiami r-.mnm., a. A bandeira e o disttnctivo terao urna cruz es-
re! Lbrisltauo reuuac.a as suas pretnget, e se car,alt; eiI1 fU!ld0 railC.
obriga, a reconhecer como successor nos ducados i Art. 8. s proineiiores da execujao da pre-
aquelle que elles designarem, de accordo com a sent cuuvengoseru regulados peles commandan-
tos era chele dos exerclos belhgerantes, segundo
o cusi.
Nao creio que os que pensara, a>sim sejam in-
sensiveis a honra c aos inleresses do paiz. E' pos-
si?H exlstirem divergencias de opinio no que res-
pelta gravidade dos casos e a forca tos motives
que podem decidir o paii a dsembainhar a espa-
da, poreni estou convencido de que nao haveria um
luglez que se recusasse a defender a patria por lo-
il >.- os nii'ios ao seu alcance, se entendesse (uo pe-
hgavam a honra, inleresses c digmdadu da na-
yo.
E' verdade que ha cinco annos que de novo
vollel a fazer parte do ministerio, e muitas occa-!
sioes se leem apresentado para que a Inglaterra j
seja envolvida a ama guerra. Pederamos lomar
parte n'uma guerra a favor dos Polacos, apoiados !
pelo sentimento popular.
Lamentamos a sua infeliz sorle. Tratamos de
decidir em seu favor a poltica de todas as polen-
Cas europeas, e fui lalvez raesmo pela natureza
das cousas que os nossos esforc,os licaram mallo-!
grados.
Mas quando mesmo o enthusiasmo de uina
grande parte do paiz podesse levarnos a adop-
tar providencias mais activas a favor dos Polacos,
nao nos julgainos aulurisados a pedir a ti cjio os
sacrificios necessarios para urna tal guerra.
Ha graiide divergencia de opmio a respeito
da causa dos dous povos beliigerautes. Alguns sao
a favor do norte, porque detestara a escravatura
outros sao a favor do sul por amor liberdade e
independencia.
t Se livessemos attendido a eslas diversas opi-
nies, poderiamos ser euvolvidos na guerra por um
ou outro partido. Julgo porm que o paiz foi feliz
era se absit-r, por isso que nada tinhainos a ganhar
em semelbante empresa. Iaras cora os liihos da
nossa patria augmentar o numero de victimas ja
Sacrificadas nessa guerra sangreula.
t As noticias mais recentes da America deixam
prever sympiomas favoraveis paz; e de espe-
rar que o tempo, a retlexao, as perdas immensas
que os dous partidos teem soffrido, e a pouca espe-
ranza de hora xito que deve restar ao norte, in-
lluain para que em poucos mezes se chegue a um
accordo.
t Eslou porm convencido de que se consenlis-
semos em iotervir e em o.Terecer a nossa media-
cao para reconciliar os belligeraules antes de ser
etiegada a poca propria para i-so, nao s nao lo-
riamos obtido o lira a que nos profundamos, mas
al leamos prejudicado as relacoes existentes en-
tre aquelle paiz e a lnglatera, lomando mais dilti-
cil o eslabelecuneuto futuro de boas relacoes en-
tre a Inglaterra e a America. Creio pois que a nos
dieta, Austria e Prussia.
1 as in.slrucc.des dos seus respectivos governos, e na a neutrahdade foi boa, e estou certo de que oi
' Quanto menos pode o governo real conceber confomudade dos principios geraes enunciados apoiada pelo paiz em geni.
duvidas a respeito das intences das altas corles nla couveuvo. i Temos depois a questao dinamarqueza. Creio
ri,. v II o mta^\ aAS Uts c0rles Arl. 9. As altas partes contratantes concor-' Que todo o luglez que tem curasao e o senl.mei.to
ue vienna e ae uerim, menos hesita em apresen- dam eiu comuiuuicar a presente couveucao aos go- da justica sympalhisou com os iiifelizes Dinamar-
tar a seguinle proposta : I vemos que nao poderam inaudar pleuipolencianos quezes, e desejaria que a Inglaterra podesse deten-
t Que a alta asserabla da dieta germnica con- a conferencia iuternacional de Geuebra, convidan- baiuhar a espada em sua defeza (vivos applausos).
mamlaram aflixar em differenles parles da cidade
por occasiao das desordens que ali tiveram lugar.'
C.idadaos genebrinos.
A Suissa desfrncla da mais profunda paz. A
. do-os a adherirera as suas disposicoes; o protocolo Mas tenho tambera a conviceao de que aquellos
viao os anos governos d Austria e Prussia a da- ^ asin ser ail)pliadu. v *" y que teem em vi>ta a occas.o era que a guerra re-
t rein, o mais breve possivel, urna explicado Ar. 10. A prsenle convengo ser nidificada, benlou, e os meios de que a Inglaterra poda dis-
a tranquilllsadora no sentido indicado c as ractilicacoessero trocadas em Berna no espa- por para a levar a bom fim, serao de opmio que
; go de quatro, mezes, ou antes se for possivel. i procedemos com bom seuso, nao nos inlromelleudo
pm c..^. nnkn__ i t fim f do que os plenipotenciarios respectivos na que?lo.
fcm seguida publicamos a proclamado que assiguarain a presente couveuco, e Ihe pozeram o Qualquer marinheiro vos far ver a impossi-
os comraissarios federacs mandados a Genebra, II- sello das suas armas. bihdadede se mandar de invern a esquadra para
zeram publicar por um commissario de polica e a Pti,VA e"' Genebra, aos 22 dias do niez de agos- o Bltico. Mesmo quando isto fosse possivel, nun-
to de 1804.> ca as naus poderiam deter os exercitos de trra.
# i Nao liutiamos meio de mandar uina forga capaz de
Nao foi s na Irlanda que as desordens agila- luiar cora os 300:000 ou 400:000 horneas que nos
rain a puvuaco do Reino-Uuido; as libas anglo- opponam os Allemes...
normaiidas tarabem passaram por um Conflicto ain-1 Entendemos n'uma palavra, que a causa di-
da que em menor escala. N'um jornal d'alm da i namarqueza nao iuteressa lo de perto a seguran-
tranquillidade reina em lodos os pontos do nosso Mancha l se o seguinle: I 5a e a honra da Inglaterra, que impozesse ao paiz
feliz paiz! O livre exercicio dos direitos do onvo o El" Jersey rebeularam desordens na quarta e i encargos de uina semelhaute guerra, e tenho a
mais bello apanagio da nossa democracia, verifica- *ma$ ku* %Z*"i u t o n uim SSiS ^ ^ l'ronuncii,ra a faVOr dtS-
.mi,,,!.,,,,,,,, ,,, t""o l, orador inglez, Mr. T. G. Owens, de Loa-, U pollina.
se cu. toda a parte sem encontrar o menor emba- u ,in|ia f,il0 ailllUllCiar ,, ,irollUnciaria ua Lord Palmerston concluiu o sea discurso b-
portancla ao boato, de que o re poderla decdir-st raf0. ^ fc f ^^ < m,y Ru0|nsJ uraa! zendo alluso a prosperidade sempre crescenle da
a negociar coni a Alternadla sobre abase da en- mic M., .j see de discursos para tratar dasverdades evan- Inglaterra. .
Fot po s com penosa adm.racao que a autor.- gelkas e dS e)ros "d eiJlrja romana._A primdra | -----------
dade federal soube os fados iamentaveis que se confereucia leve lugar na terca-feira a nouie, e ura. ^ pft|.fn E n]m
passaiara hontem nesta cidade. certo uuraero de calholicos teutarara laugar raodo lj" ^'lJ*'" Ituv.
O conseiho federal encarregou um commissa- oradur' 'Iue "nham ameaga.io de morte. Alguns | L-sc no Diario Commercial :
rio de sr, ilincrir mmii,nn.ai, -wj a. A. a""Kus ue Mr. Uwens, embaragarain os piurba-1 a ascencao elfectuada por Eugenio Godard foi
rio ue se dirigir immediatamente ao meio de vos dore, ue pui- e, execugo o seu projecto, nieodo .
para vigiar |>eIo restabelecimento da boa ordera c evacuar a sala pur urna porta que dava satiid; para E
outia ra. /
Todava na quarta fera a noute, poucojdepois
da en-
trada de toda a monarchia dinamarqueza na confe-
flerajao germnica.
c Posto que nao parlilhe esta opinio, tenho nao
obstante julgando uul declarar, que pois que a pos-
tc do Scleswig, como o temos declarado por di-
versas veces, absolutamente necessaria Dina-
marca, se ella deve permanecer no estado indepen-
fl.'nte, nao deveria causar adrairago que se lomas-
no algui.'ia resuloco desesperada em \nsia do triste
sbatidono em que nos vemos nesle moineulo.
Nao creio que a Inglaterra se mostr favora-
vel a urna tal solugao-dc nossa., divergencias com
-.v/Vtiabh, mas uo creio tambera que a comba-
la resolutamente.
Sei por um dos meus collegas, que o governo
e totalmente decidido por agora a abster-se de
i^Ja a ioterveneao nos negocios dos outros paizes,
e que por eonsequencia nao empreheoder nada na
nossa questao.
c Nao existo tambem, segundo o que elle dsse,
aprotimacao real entre o gabinete e o de Pars'
gao ambo? continuam com a mesraa desconfianza'
Assegura-se-m que o gabinete inglez nao es-
.": rompletamente convencido de que a Franca nao
^jnha tima inielligencia secreta cora a Russia, re-
stivamente aos nossos negocios, emquanto que o
gabinete de Pars tem sempre que no caso de
urna grande crs^ a Inlgalerra se ponha do lado
dos inimigo da Franca.
c Esta mutua desconfianza paralysa, e continua-
r infelizmente a paralysar por muito lempo a ac-
{So dos dous gabinetes.
t Devo-se juniar cmfim qac no termo de urna
Irabaihosa sesso parlamentar os estadistas ingle-
ees eslao cansados, e pouco dispostos a conlrahi-
*em novos lacos polticos.Torben Bille.
O aeronauta do imperador, fez urna curiosissima
viageni com Gabriel Yon, um dos passageiros do
das sete horas, quando Mr. Owvns enlrelnha o au- j Gigante.
' respeilo das indulgencias, os catholicos
dtono a respeilo das
chegarain era inassa, armados de punhaes e coilo
caudo-se a entrada da porta da sala, coniegarara a
vociferar de uuiamaueira horrivel. Entre osarao-
tinaos, .|uasi na toialidade Irlandezes, enc.nlra- sobretudo de Nadard 1, os viajantes quizeram le
Arrebatados pela emulago que lem dispertado
as recentes excurses aereas dos irmos Godard e
iranquillidade.
Cidados genebrinos; baveis de ajuda-lo nes-
ta misso I Contribuiris todos, sem disiiocco de
opinies para que se reslabeleca a coulianga e a
paz publica.
t Nao queiraes que a vossa bella cidade, que
profundamente dedicada a nossa patria coimuum, vam-se unas iriuta mulneres, que faziam laulo ba- vr tao longo quanlo possivel fosse a sua corrida
d na fronteira o espectculo de anarchia, e de rulno coino us hoinens, c que comecaram a gritar: aventurosa ; c com effeito s pararam perante um
desorden,. Re.o.nae a iranquillidade c a seguran- ** \g^ ^ este lu||m|t0 M |hou 0 ohslaculo insuperavel, o ocano^
ca que vos sao proprios, e a actividade que vos terror em loda a sala, onde se achavam mullas se-1 lendo partido de Pars as 7 horas e o minutos
nhoras distuictas. Mr Owens fez quanto era pos- da tarde. as3istram s 8 huras e 46 minutos ao
sivel para prevenir um patuco, aconsejando ao au- f(1g0 drt ariiticiu na cidade de Chartres. s 10 ho-
d.tor.o que se eouservasse sentado ; MM ras e 52 minnt0P deixando atraz de si um com-
pedras arremecadas pelos Irlandezes se multiplica- '
vara, julgou-se prudente procurar um refugio n'uma boyo dos canunhos de ierro, partido de Lonnerc
cmara na extremidad da sala. Urnas quarenta no momento da sua passagera, atravessavam o
peesoas entraram ali e o esto sahiu de leaolucao Mans bnlnantemente Iluminado,
didas reclamadas pelo interesse da ordem e da pea porta de entrada, abriudo camiuho por meio Una carta atada a urna bandeirolla, e que elles
Eis a carta dirigida por um memoro da ca-
cara de Alhenas ao rei da Grecia, em 26 de agos-
to ultimo :
t Senhor.Para expellir Othon, soberano que,
3 paiz; e isio porque a realeza sob o governo de
Ol!.on, se tinha tornado urna realeza intrigante.
distinguern.
Sabis que sem ordem, nao ha liberdade, que
sera respeilo pelos direitos e pela opiuio publica
uo ha repblica.
Estamos auiorisados para tomar todas as me-
paz.
dos ainotiiiadores, que nao maltralaiam pessoa al
aliraram nos ari abaldes da cidade ah assignalou
Tende pois confianca na nossa vigilancia, e na *Tsesie meio tempo reuniu a pol.cia, e chegou a a sua passagem.
nossa imparcialiJade. Fazemos esle pedido era marche marche ao ponto ua desordeui, seguida de a noute estava magnifica; e foi este um dos mo-
norac da e^nfederaco; nao i.ra.iqueis cousa algu- um grande numero de filantes esjo^delhe aeronautas eonbeceram sempre a
ma Tora da le I Xa o embaracis a marcha da au- P'^r auxilio e dar for?a. Tralou de pender dou bas-ando-se aobre o ngulo formado
inri,!..!,. ik.MAlini n r. ,-. ou tres individuo, que se juigou estarein a frente sua Bliuacao, uaseanuo-se sume o anguio loimauo
tor.dadi, duxae I.vre o exercicio aas inst.tu.ges, do lVldh.nlu> mas uio ,e Snseguia. Oscatholi- pda huha percorrida e a estrella polar,
a livre accao da justica. eos, vendo se cercados de todos os lados, cessaram (j,JiniJ que,iam fazer urna longa viagem nao se
Procuraremos obler tolas as informages pos- 0s "us clamores, c a um signal dado tnnaram e|evaran) a mais de ll00 melros alim de econo.
eii-oi t. .!.. f..i. i i .-. em procissao, e percorieram as ras fazeudo um
si\eis sobre os fados desgragados que contrislaram harulho incrivel. misarem o lastro.
a nossa cidade. Um inquerito regular nao deixa- Na manha seguinle. Mr. Owens e oulraspes- A temperatura, durante o trajelo sollreu pou
ra de se fazer sem demora. soas dirigiram-se a casa do governador geral Bur- cas alteragoes : nunca passou de 17 graos cima
ke-Cubbage. Depois houve una conferencia entre .
Ne entretanlo, cidados genebrinos, ouvi a Mr. Hammond*. hailio da ilha, e Mr. ibaud, maire UB f,u;
nossa voz, dae ao nosso canto a iranquillidade e de Si. llenen Ghamou-se loda a pol.cia, lano ho- Gonlinnando a sua correraetiegaram a Chatean
a paz que tamo sao para desejar no nosso inters- nonlica como assalariada, c toinarainse providen- Gonthier mcia noute e 11 minutos ; 1 hora e
se como no de toda a Suissa. Sabei que toda a eits' ***que am-imestivesse prompta a apeare- -i m,nuU|g airavessaram a Vilaine.
confederago tem os olhos fixos era vos. Genehra,'." a noutTura muco antes das sete horas. 500 A Parlir e*le momento toda a sua attengo se
23 de agosto.-Os comraissarios federaes-C. For-' pessoas pelo menos estavam reunidas eni frente voltou para o oeste alim de descobnr o mar, o que
nered, c.onselheiro federalE Barman coronel da t'a,a '1;ira ssistirem ao discurso de Mr. Owens ; em breve couseguiram com o auxilio dos reflexos
. .," """' !iuas o pruprielario recusou-se a abrir a porta. U iU[..,re.
' orador dirigiu algumas palavias aos circuinstantes
- A convengo assignada em Genebra pelos e relirou-se desContenK Alguns minutos uepois Os viajantes nao se demoraram na contemplagao
como homem reconheclamos ser bom, nos os Hel-! membros do coogresso para melhorar a sorte da partida, ch-gou Mr. G.baut, maire da po- do mar.
enicos, nao hesitamos era arriscar a sorte do nos- dos ferJdos nos exerci,S em campan|ia coa. voago, a frente de urna brea respeitavel, e orde- Immediatamente abrirara a vlvula o aproxima-
cebida nestes termos : :D^ K^SffS* orador, cquando soube ra,-se d sul. ,'lavia as pageos impedram a
S. A. R. o grao duque de Badn. S. M. el-rei que elle se tiuha retirado, mandn partir alguns marcha horisontal, mas finalmeute a ancora tendo
c Senhor. Toda a capital do reino est conven-1 dos Belgas, et. etc. egualmente animados do dse- mensageiros |>ara Ihe pedir que voltasse. A sua arrancado alguns arbustos conseguiu fixar-se.
dda, e no espaco de dous das toda a Grecia o es- jo de suav.sar, quanlo delles dependa, os males X^m^SZuA^S^JSl Eram duas huras ua ,nal,aa Stavain e,n Peillac
?aratambem, de que o vosso nome se tem debatido ioseparaveisdaguerra.de suppnmir os rigores rain ser dimitidas, 'a' sua entrada leve, lugar alm de Redon 14 kilmetros.
" iouteis, e melhorar a sorte dos militares feridos urna manifestago, foi recebido no meio de bra- ( Deste modo v-se que os viajantes percorreram
no campo de batalha, resolverara concluir urna vu?- em '' buras e 59 minutos urna distancia de 472 k-
convenco para este Ora e noraearam nara sens Tendo subido agestado agradeceucordealmen- i0,eiros, o que mosirou que a carreira do balo
Plenipotenciarios a saber : MMr. etc. J^S SKLVS TJTSS de C8 <17 ^^ ^ *
Os quaes depois de terem trocado os seus po- ** dt,fen,1''r direi,lJ' da ****-. Coinegou
deres, que encontraran) era boa e devda forma, da:'mj
coneordarara nos amigos seguintes :
a Artigo 1. As ambulancias e os hospilaes m
na arena poltica, e de que nesta se serviram do
sosso nome de lima mancira escandalosa por oc-
casiao da eleigo do presidente da asserabla na-
cional.
t Senhor, a lata empenhada a proposito da pre-
sidencia, linha por fim evidente a corrupgo da
SOsa crU, que ha algum tempo est em guerra
Com o juramento prestado pelo rei constitucional
fiara com a naci, corte qae urna grande maioria
mcional trahalha para fazer entrar na sua rbita
legal, com traaquillidade e docilidad?. Todava a
Corrupgao vencen I e a victoria dos cortezos, qne
Cprpjudirial ao rei, urna desgraga para a nacao.
t Senhor, semelbante poltica tira realeza o
amor do povo, amor em que lendes querido fazer
Andar a vossa forca e o vosso poder.
c F.' impossivel que a Grecia tolere semclhante
fotica; e eu, que sou o ultimo dos vossos subdi-
flos, movido pela ddr que soffre a mnha sincera
Qedicacao realeza e patria, supplico V. M. que
Me de novos embaragos o paiz, no qual ha veis
declarado querer viver e morrer como hellenico.
*f)e vossa magestade sincero e obediente subdito.
'tivtkimio Plateras, representante de Lepantho.

A proposta que a Saxonia fez apresentar
flieta germnica, era concebida nesies termos:
c O artigo 1* dos preliminares da pai. concluida
efj! Vienna, no 1* de agosto, segundo a Gazeta
(hospital de Pars) l-se
a fallar depois da traosubstanciago e do sacrificio
da missa.
Foi applaudido com enthusiasmo. Nao se deu ( presse 0 gM>u
a menor interrupgo, e todos se retiraran em paz. __..,.
Os amoiinadores iulgar.ni prudente ab-terem-se de Este esUbelecimento data dos primeros lempos
lares serao reconnecidos como neutros, e desta Uina contra manifestago e conservaram-se irn- da monarchia, e em certo documento do anno 829
forma, protegidos e respetados pelos belligerantes quillos em suas casas. lraI ene a designago do hospital de S. Christovo.
(emquanto ali se encontraren! doentes e feridos.) >" d'a*Jfrente> qae ord Palmersion e ^
. A neutralidad^, cessar se essas ambulancias ^J^A^TuS^to o tilulo de Maison de D.eu a Pars,
ou esses hospilaes forem guardados por urna forga casa que es.olheu para residencia dirigi o nobre Em 1168 passaram a dar-lhe o titulo de Hos-
mihlar. lord populago algumas palavras que nao conii- p(ai Saint Marie devant l'ligise Notre Dame.t
c Artigo 2.a O pessoal dos hospilaes e das am- nham allu-'alguma a poltica. Em 1595 aadministraco do < Hotel Dieu > foi
balancias, coraprehondendo a intendencia, os ser- ^*S!%!t&& entregue a oito comraissarios noraeados pelo par-
vigos de satide, de adminstrago, de transporte propia um brinde a lord Palmersion lamento de Paris.
dos feridos, assim como os capelles, participar Lord Palmerston agradeceu ao maire e disse Durante a revolago de 1793 o t Hotel-Dicu
dos beneficios da oeutralidade, em quanto esliver ***}* rece^o c-rdeal que Ihe fra feita urna U)gM 0 nome de Gran(] hospjce fc ,-numani,e..
no exercicio das suas funches, e em quanto hou- Elo* ^SSat^SSTaSSStte na Depois do incendio de 177S, em que pereceram
ver feridos a tratar ou a soccorrer. Irlanda, lord Palmerston acrescentou que na sua muilos enfermos, houve a idea de mudar d'ali o
Artigo 3. As pessoas desigoadas no artigo opinio nao erara qu-stVs religiosas, mas uina se- Hotel-Dieu, abrindo-se urna subscripeo, cujo
, ne de antigs rixas, vendo elle n esses successos ... j _.-
precedente poderao, mesmo depois da oceupagao mtis d,M)lollsiray6es polticas do que u.n indicio de producto subui a mais de dous mllhSes de fran-
pelo inimigo, continuar a desempenhar as suas seniimenlos reciprocamente hosiis entre os dous eos, somma que em 1809 Thouret destinava appli-
funegoes no hospital ou ambulancias em que ser- eoMe*. car a tal (im. Era caso resolvido dividir por en-
virera, ou ret.rarera-se para se rennirem ao corpo tes*.Lrd Palmerslon eon''nuou nos termos segu.n- ,5oa |lopulacao do a Hotel-Bieu em quatro hos-
a que pertencerem. .Tambem se tem fallado no que fez o governo Pi,aes **ados *> MDlro de ***
Nestas circumstancias, quando essas pessoas 'para conservar Iuglaterra as vantagens da paz. Em 1773 el-rei decida que o Hotel-Dieu dc-
via demoiir-se ; porm o projecto foi adiado, e em
1786 urna Ilustrada commisso, composta de La-
voisier, Danbcnton, de Colomb e Darcel, regeitou
o projecto de mudanca.e em 1824 Dupuytrenapre-
sentava Carlos X todos os mellioramentos otro-
duzidos naquelle grande hospital, que elle chama-
va um dos melhorcs de Paris.
Em 25 de junho de 1838 os mdicos e cirnr-
gies do Hoiel-Dieu apresentaram ao ministro
do interior ura memorial dos servicos prestados
por este hospital as occasioos de flagello, epide-
mias e calasirophes polticas, expondo ao mesmo
lempo a salubridade do edificio.
Para a sua reeonsirurgo appareceram alguns
planos, taes como os de Payet, Ibcrt e Petil. Evis-
tem j alguns estudos sobre a materia, desde 1862,
feitos pelo Sr. Husson, diredor da asslstenca pu-
blica e membro do instituto.
A solugao de todo este negocio est affeeta ao
prefoito do Sena.
Transcrevemos da Revista Acadmica o seguin-
le artigo do Sr. J. Olympio de Azevedo :
A MII.IIER DESDE A CBEACAO.
1
A lava projedada no espago espheroidalisou-se
a idea tomou forma : vaga, de existencia nao cm
celada, de interminavcl vida, sabida de sua im-
mensidadeurna eternidadefracclonando-se sem j
nada perder de si, creando seres, reproduziudo-se
em formas limitadasura Deus-eis a idea, o!
principio o a creatura.
O moviraentoresfriou a chamma ; solidificaran!-
se as carnadas; o centro porm ainda incindesee, I
O verbo rebenlado dos labios airo-indo no espago i
niaterialisou a sua passagera. E* de ver este es-
pectculo grandioso onde o maravilhoso caraclerJ
sou a creago e osientou-se em enrantadora mul-
tifurmidade. Globos immensos eram o fundo do
quadro, o mais eram matizes e relevos immuldu-
rando o ampio painel, rematando com cambiantes
variados a magnifica execugo. A Ierra com por-
tentosa ferlilidade brotara seres: apenas chn sa-
lida para logo desenvolverse, e com o errscimento
a perfeigo. Mysteriosa associagao, amplexo es-
trello deram vida materia ; o supremo principio
deslacou-se de sua cssencia ; c o que nao liaba
forma se uniu ao corpohomem chame-se.
Creago novissima olhou em torno de si e sento
o vacuo : com o pensamento a palavra, c fallou
purera saa voz echoou montona na immensido
e vibrante batu-lhc aos ouvidos; immudeceu na
solido que nao o comprelieadeu e o seu primeiro
vagido s Deus o ouvia. Creador para a sociabi-
hdade, sentindo a necessidade da relago, bem de-
pressa foi attendido. Por maravilhoso encanta-
mente vio surgir a seu lado sahindo de sua pro-
pria carne urna metade-no um outro ellenao
ura acabado artstico, um mais do que elle, o ta-
lismn do genio diviuoa mulher.
Nunca a epopia se forneceu tanto do maravi-
lhoso, nem o sublime foi lo arrojado. ento a voz.
que antes resoou no vazio, nao mais repereuliu-lhe
estridula nos ouvidos; veio urna nota harmouosa
afioada em melodiosa clave ; porque vibrou urna
corda sonora, porque fallou ura coragao.
Desfruciaudo inuocentes as doguras de um pa-
raizo, gostando os mais suaves e ingenuo? prazeres,
embriagados nos perfumes, que Ihes offerec.ia a ce-
lestial estancia olvidaram a le suprema, e a fron-
te, que altiva encarava a eterndade, abatida ge-
meu na morte : mutaco fatal em que luctuoso cre-
p nebulou honsontes de purpura : foi o lgubre
infeixe de suggestoes malvolas e de insinuages
prfidas.
O genio do mal uo poda ver mais tempo a
alheia felicidade, invejoso eslorceu-se no desespero
e satnico conseguio uivelar o bem, que o assober-
bava, ao baixo torpe, que infeiava a horrivel cala-
dura.
A humanidade decaliida, fadada de ento para
os estrenos limites de urna vida ephemera, soluga-
va a perda de seus primeiros dias e arrepeudida
implorava o perdo para a sua desobediencia. A
mulher, a quem foi dado o protagonismo de tao
trgico successo, vio geragoes inteiras atravessa-
retn marcadas cora o negro estigma da culpa ; e
se urna reparago era possivel a ella cumpria ef-
fecluar, e o fez.
Durante os tenebrosos seculos, que seguirn! ao
nefaudo peccado, cada qual a porlia ambiciouava
parasi a realisago do que resava homeiis que se col-
locavampor modo sobrenatural toradas leis do tem
po epara quem presente, passado e futuro estavam
sempre patentes : foi chegada a occasiao, e parece,
que o entesupremoquerendo.que reparasse o dai-
no quem o produzio, incarnou-se no ventre de urna
mulner,que escolneuentre asmis humildes e pe-
queas e resgatou a humanidale reconcilindose
cora ella para nunca mais quebraros fortes enlaces
de lo maravilhosa recomposigo.
Eis a mulher assignalando duas pocas bem
dislinctas conlendo a mais bem ajustada peri-
pecia. Medianeira do cu e da trra, nos apre-
senta a historia a mulher cumprindo o mais
prodigioso de todos os actos, que registramos
nos archivos iosondaveis do tempo ; sendo o de-
posito invejado da substancia divina, a herona e
corredemplra da humanidade.
Completara a sua obra com esle esforgo de pro
digio ? Nao gozaremos mais de sua benfica in-
lluigo 1
Odiar ella de bragos cruzados a revolugo, que
se opera todos os dias aos nossos olhos ? Nao -
duas vezes nao : seria a materialisagao da vida,
urna apathia cache-tica, o repouso absoluto, e um
mundo cadver.
II
Atravz das denas nuvens, que o scepticismo
lauca sobre as candidas faces da verdade.esta sem-
pre transparece fulgurando aos espritus ainda os
mais conlenciosos e eivados do mais obstinado es
crupulo por admttr a sua religiosa orlhcloxia.
A natureza imprime no homem um certo cunho
que molda todas as suas faculdades; d'ahi a fec-
go moral e intellectual, caracterstica e inherente
a cada orgaoisago de per si : a educago p3e em
relevo os naturaes pendores quando tendea para
o bem ; e corta quasi em germen os instinctos per-
niciosos, premissas das mais perigosas consequen,
cas, subslituindo-os por melhores ; e em verdade-
o lavrador de tino alimenta a vegetagao da boa se-
ment, e vae segundo as galhas da m arvore, en
xertando-a de melhores especies. Ela segunda
natureza commellida s nicas (oreas da mulher.
Sera a educago materna, diz Roselly de Vorgues,
de nada aproveta o ensino da escola.
Encarregada dos santos deveres da familia, ten-
do em seus bragos o lilhinho querido, e oulro pe-
licano, desentranhando do corpo o alimento que d
a vida, ensillando o primeiro balbuciar de phrases,
os objectos que v, sens nomes, seus usos, incutin-
do-lbe no animo juvenil as bases da relgio e da
moral, admoeslando o bem e censurando o mal;
a mulher, que forma esla ndole que vive christal-
lisando aos doces influios de seu coragao mater-
no, ainda ella que prepara este novo homem
para os seus misteres sociaes, daodo-lhe a norma
de suas acedes, impregnando-a dos mais succalen-
tos principios, a sociedade, complexo de immen-
sas familias, onde bebe as s jas primeiras lozes '
Todo seu porvir donde pender I Ser a palavra
dura do homem que atordoa o oovido oo a pfcrase
insinuante da mulher, que convence, qn*m dirtar
as leis que devem reger e organisar T Nio, a mu-
lher nao ser a estatua inanimada, qne ni sent.>:
sim -o Cintel incisivo que esculpe. A fumihi ni
ca, que, na pluwe do rellio desterrada de Jersrtf fe-
r de constituir o genero humano, espera OVIU u
seu elemento plstico e. orno Maria, nao se MMT-
var em conteiDplacao saodon. RouKira o (ogo
sagrado ; mas abutre, nio Ihe roer o corpo atad >
ao roche lo de Promedien, e representando lo ele-
vado sacerdocio, novo Moyss, nos rasurara a ler
ra da premlsso.
Ligada ao imhssoluvel estado de esposa veino-la
a companheira inseparavel as alegras e lrH tornando mais intensos os prazeres e minorando
com o balsamo, que traz a caricia, a exlenso da
dr ; vemos um coragao cantando o martyrio e a
gloria alheia por sublime identifi.-agl) M svntmen-
to, vemos a nosso lado a ro.ia fi -| c verJaJeira do
risonho pensamento de lluffon..................
..... je portis ma niain sur deral tre.qnel
saisissement Ce n'tail um moi. mais cetait
plus que moi, mieux que moi ; je rrnqne moa
existence allait changer de lien et ptucr tote en-
tire cette nioin de moi-mnM .................
Haide e Graziella nunca viriam a lume : as
virgens de Kaphael nunca nos eneantarai com
seu olhar gracioso e anglico, nem a Annula de
Tasso altrahiria jamis os soldada de Goffi-lo .
as nossas bellezas liuerarias as mais sabor.** ja-
xeriam no rahos do increa .'o, se no m**rn > caho^
eslivesse sepultada! mulher : z poesa winra leria
sonhada e as lyras n.io Mlariam a lingu.^'em di
harmona.
O amor da mulher desenvolve no homem o s*n-
timenlo da natureza diz Al. Esqjiros : d fem, os
valenles impulsos, que nos arrastam a gloria, as
aspiracdei grandiosas, que nos nmnoruiisaiu. as
raaravilhas que do a nomeaJa, ludo einiiui que ni
de soberbo e elevado leiu um uuico e poderoso nn.
tor : as iuiagiuagcs ardeutes nuuca reuuriac.i
em eslrophes fogosas o voidw que as mcendea.
nem a resignago calina e sombra de Laiiiaruan e
Voung se deslisana em seulidas notas o> son
facis e barmouiosos do alade de Dirceu nunca
seriam ouvidos, se Manlia nao existisse o taina
do Brasil nao merecera as tristes houras da ;
reir coruja, e as suas esbeltas palmeiras ja
pago o tributo ao fogo se enlre nos n.io houves.se
ura typo de mulher moreno e lnguido. A estbe-
tica privada do seu melhor patrimonio oovina
vibragoes fanhosas, e o crepsculo do ultimo di.<
Ihe cerrara o ullios; bem mcsqiiutw esp passadas grandezas I
Dedicada vida religiosa vemos na mnlner este
mysticismo que traz o exlas, a aboegaco ,|ue di
vinisa, c que antecipa os deleites de urna immor
talidade feliz.
Sobe o incens embalsamado em e-spirae* vapo-
rosas s alturas infinitas e rompe o suene o do
claustro o orgo dedilhado por seraphi<-a mos
em harmonas que se imturam s dos coros ang-
licos por crrenles de sonoras onduiages.
Deixae passar, profanos, a lilha pie.losa de Vi-
cente de Paula Proslae-vos ( A esta hora mais
de um enfermo geme de dores, mais de um des-
valido reclama a sua candado. A estrella qne a
guia nuuca lera occaso I Nao maculis as laces
da candida donzella, libertino ousado Nao pre-
textis um falso amor para vomitardes um veueno
que degrada. Respeitae a fresca rosa, eu vos con-
juro ; a obra de vossas mos lem ja lomado di-
menses giganteslas. E" lempo ainda de con-
verso.
Concluamos : a mulher, causa da queda da hu-
manidade foi o instrumento da sua rehabilitar ao
indurado tao benficamente sobre a edurafo. e
reconhecida a base de todo o progresso, que a es-
pecie humana pode realisar, reprsenla importan-
tissimo papel na feitura da repen^rrco norial, EI-
Dourado de todas as ambice*. o sonho mais emba-
lado de todas asiinaginages: sem ella nao possm-
riamos o que de melhor existe nos annaes de nos-
sas glorias, e a mocidade, vida de loaros insa
ciavel de victorias sem o seu poderoso iurentivo ge
meria inconsolavel as agonas do desalent e o
seu martyrio seria a peior de todas a$ InaMttofiM
e o mundo o que seria ?
Falle quem pode.
Dae as paixdes lodo o ardor que poderdes.aos
prazeres mil vezes mais intensidad*-, aos sentidos a
mxima energa e couveriei o mundo em um pa
raizo, mas tirac delle a mulher, e o mundo sera
um errao melanclico ; os d-leites anenas o pre
ludio do tedio. (Alexanlre HerenUnm.)
No Comino ctu do 'orla l-se o seguint"
Segundo o UlucllLok (livro azul), rec n;ement
publicado na Inglaterra c Pays de Galles, lian i
5,99o ladros, conhecios por tal, menores de 16
anuos, e 28,266 dista edade para cima.

O Temps receheu urna caria de Genova que ao
nuncia a morte do celebre agitador Lassale.
Tinha apenas 40 annos e succumbio em um du-l
lo com um moldo-valaco.
Os adversarios baterain-se a quinte passos e li-
nhara a faculdade de aiirar em quanto que urna das
leslemuuhas prouuuciava as palavras : um. dous,
tres I
Lassale era rnuit) hbil alirador, porem o moldo
valaco alirou palavraura -e airavcssoa com a
bala os intestinos do seu adversario.
A condessa de Hitzfeld, que se achava em Geno
va cora M. Lassale, chamou logo mullas notabili-
dades cirurgnas, entre oulras Cheiius, fi||K), e de
lleidelberg, porm chegada dos mediros o feriJo
estava moribundo.
O duello nao foi por motivos polticos.

Na manhaa de 84 de agosto loi devorado por ana
incendio o palacio ducal de Alieoburgo.
Altenhurgo a capital do ducado do ruerno no-
me, peilencente a Confederago (ermamra. O du-
cado lem 107:000 habitantes e a capital 12:000.
O palacio que o incendio devorou era a residen-
cia do duque soberano.

A Prussia emprega grande actividad* no aog
mente de sua marinha, que j conla : 8 corvetas
da forga de 2,400 cavallos cora 158 pegas, I navio
couragado e de esporo 4 avisos a hebrr. 19 ea-
nhoneiras de 3 pegas e 14 de dua-, e rayera il>
Inglaterra mais um navio couragado encomnrMa-
do pelo governo.
Isto faz erar que a Prussia conla com a acqa<
gao de um bom porlo que Ihe permita ser poSenria
martima. A questao dos ducados anda nao rara-
lou a sua ultima phrase.
*
O Moniteur diz que el-rei D. Francisco de Assiz
soccorreu com 5:000 francos as victimas s> meca-
dlo de Limoges.
O imperador receheu delle a etudernraein do
T de osaoOuro, e deo-lhe a da Logiao de Honra
PERNAMRU(K.-tYP. UE M P. DE F. i ftlO


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EYNNL342F_X5M93K INGEST_TIME 2013-08-28T02:48:38Z PACKAGE AA00011611_10484
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES