Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:10469


This item is only available as the following downloads:


Full Text

y
anno n. mmw 213.
Por tres iiezes adiotados 5JO0U
Per tres mezes vencidos 6JJUUU
Porte o correio por tres mezes. 07U
h o-

SABBADO 17 BE SETEMBRO BE 1S64.
Por amo ad'aotado.....19J00O
Porte ao correio por Dm auno 3$000
INCARHGADOS DA SBtRltgAO NO NORi"
Parahyba, o Sr. Antonio Alejandrino de Lima';
Natal, o Sr. Antonio Marques da Silva; Aracatv, o
Sr.A. de Lemos Bragas Gear, o Sr. J. Jos de
Oliveira; Maranho, o Sr. Joaqnim Marques Ro-
drigues; Para, os Srs. Manoel Pinheiro & C; A-
mazonas, o Sr. Jerocymo da Costa.
INCARRKGADOS DA SUBSCRIPCAO NO 8L
Alagas, o Sr. Claudino Falco ias; Baha, o
rr. Jos Martins Alves; Rio de Janeiro, os Srs. Pe-
viera Martins Si Gasparino.
r/JU.A fa EsapEA.
Oiinda, Cabo e Escada todos os dias.
Iguarassu*, Goyanna e Parahyba as segundas e
sextas-feiras.
Santo Antao, Gravat, Bezerros, Bonito, Caruaru',
Altinho e Garanhuns as tercas feiras.
Pao d'Alho, Nazareth, Limoeiro" Brejo, Pesqueira,
Ingazeira, Flores, Villa Bella, Taca ratu", Cabrob,
Boa Vista, Ouricury e Eiu' as quartas feiras.
Sennhem, Rio Formoso, Tamandar, Una, Barrei-
...ros' Aifua Pw** e Pimenteiras as quintas feiras.
Una do Fernando todas as vezes que para ali sahir
navio.
Todos os estafetas partem ao Vi dia.
KPHEMER1DES DO MEZ BE SETEMBRO.
1 La nova as 3 h., 48 m. e 8 s. da m.
!> Quarto cresc. as 3 h., 30 m. e 38 s. da na.
lo La cheia as G h., 40 m. e 20 s. da t
22 Quaiio ming. as i h., 34 m. e 14 s. da t.
30 La nova as 8 li., 23 m. e 10 s. da t.
PRBAMAR DB BOJI.
Primeira as 4 horas e 30 minutos da Urde.
Segunda as 4 horas 51 minutos da manbaa.
Partida O vapors coseiroc.
Para o sul at Alagas a 5 e 25; par* o norte at
a- ilt 7 e22 deGadamez; paraFernando nos
das 14 dos mezes de jan. marc., maio, ful. set. enov.
PARTIDA DOS MNIBUS,
o,, Recife: d0 AP'Pncos as 6'/, 7, 7 % 8 e
8 Vi da m.; de Oiinda s 8 da m. e 6 da tarde; de
Jaboatao s 6 '/, da 4 do Caxang e Varzea s 7
da m.; de Bemfica s 8 da m.
Do Recife : pataoApipucos s 3 A, 4, 4 A, 4 V,,
o, o'A, 5 Vi e 6 da tarde; para Oiinda s 7 da
manhaa e 4i/ da tarde; para Jaboatao s 4 da tar-
de ; para Cachang e Varzea s 4 "A da tarde; para
Bemfica sfc Ja tarde.
AUDIENCIA Oi tRBUNASS DA CaPITaL.
Tribunal do commercio: segundas a quintas.
Relacao: tercas 9 rabeados s 10 horas. *
Fazenda: quintas s 10 horas.
Juz do cor&mercio: sexuadas s 11 hora;.
Dito de orphaos: tercas a sextas s 10 horas.
Primeira vara do civel: tercas e sextas ao meio
dia.
Segunda vara do civel: quartas sabbados a 1 hora
da tarde
DIA3 DA SEMANA.
12. Segunda. S. Macrobio m. S. Liborio ni.
13. Terca. S. Aula v. S. Heronides m.
14. Quarta. Exaltacao da Santa Cruz.
lo. Quinta. S. Domingos em Soriano.
Jb. Sexta. Ss. Corni'lio. Cypnano e Bogelo mm.
i/. Sabbado. S. Pedro di- Arbues ra.
18. Domingo. S Jos de Cuperlino f.
ASSIGNA-8E
no RMa. em livraria da praca da independencia
ns. 6 8, dos propietarios Manoel Figueiroa di
1 r un3k a runo.
PARTE OFFIGIAL
HiMvmnio io i .ni i kio.
DECORO N. 1,223 1)K 20 DR ACOST DE 1854.
Autorisa o governo a conceder s corporacoes de.
nu'to mor tu lieenca para adquirirn ou possiurem,
por qualquer titulo, terrenos ou nopricdades ne-
cosarias para edificuciio de tanjas, capellas. ce-
tenos extra-muros, hospitacs, casas de educa-
rao ede asylo, e quaesquer ontros eslabelecimcn
tos pblicos.
Hei por bem sancconar e mandar que se escru-
te a resolueo seguinte da assembla geral legisla-
tiva :
Art. 1." O governo c autorizado a conceder s
corporales demSo morta lieenca para adqnirirem
en possuirem, por qualquer titulo, terrenos ott pro-
priedades necessarias para a edificaco le igrejas,
capellas, cemileros extra-muros, hospitaes, casas
fie educacao e de asylo, o quaesquer outros esta-
belecimentos pblicos.
Art. 2. Os bens de raiz adquiridos pelas corpo-
racoes de mao morta, na conformidade da ord. liv.
2.a, lit. 18. 5 1." sero no prazo de seis mezes con-
tados de sua entrega, alheiados, e o sen producto
convertido em apolices da divida publica, sol as
penas da mesma ord. exceptuados os predios c
trrenos nece>sanos para o servigo das mesmas
corporacoes e os que at agora tiverom constituido
i sen patrimonio.
Art. 3. Ficam revogadas as disposcoes em con-
trario
Jos Bonifacio de Andrada e Silva, do meo con-
selho, ministro e secretarlo de estado dos negocios
do imperio, assim o tenha entendido e faca exe-
Htar.
Palacio do Rio de Janeiro, em 20 de agosto de
S864. 43. da independencia e do imperio.Gom a
rubrica de sua magestade o imperador.Jos Bo-
nifacio de Andrada e Silva. Zacharias de Ges e
Vasconcelos.Transitan na chancellara do impe-
rio em 27 de agosto 1864. Candido Mendes de Al-
meida. director geral interino.Publicado na
crelaria de estado dos negocios do imperio em 29
de agosto de 1864.Fausto Augusto de Aguiar.
m \ i sti:k i o i a n v it i \ ii a.
AVISO BE 22 DF. AfiOSTO DE 1864.
Manda observar itUtruecSes para a mweqacao dos
estreitos on furos entre os nos dos Breves e Ta-
japurii.
'.' seccao.Rio de Janeiro.Ministerio dos ne-
cocios da marinha, em 22 de agosto de 1864.
lllm. e Exm. Sr.Sua magestade o imperador, con-
formndole com o parecer do conseiho naval, exa-
rado era consulta n. 868 de 2!) de Julno ultimo, ha
por hein cjecerinmar que. em quanto n.lo so orga-
nisar um reguamento geral para a fiscalisacao po-
ltica e navi'gacao do Amazonas e seos afflentes,
se observein, pelas embarcacoes que transitam nos
estreitos ou furos entre os rios dos Breves e Taja-
puri, as seguintes instruceSes, allm de evitar os
riscos de abalroamenlos :
l. (te vapores quepartirem do Para para o Ama-
zonas enm escala por Breves, logo que chegarem
ao poca o dos Macacos, farao derrota pelo ro dos
Prudentes, a encontrar o Jabnr ; e deixando este,
segnirao telo furo Aturi, sahindo no Tajapurn.
2.* Os i|ue vierem do Amazonas para as aguas
do Para nao transitaran pelo Aturi, mas continua-
rao pelo Tajapur abahto at o furo Paranacax,
d'onoe lati derrota a saturan no rio dos Pruden-
tes j mencionade.
3." Qualquer vapor, logo que chegar a distancia
de urna ou duas milhas da bocea do Paranacax,
quer na ida quer na vinda, reduzir sua marcha a
um quarto de forra, e far um signal de sibillo de
vapor, afirn de evitar o encontr de oulra embarra-
nao naquelle ponto e o sinislro que delle possa re-
sultar.
A embarracSo de vela que ouvir o signal. pro-
curar logo encostar-se a qualquer das margens,
afastando-se quanto seja possivel da bjeca do furo.
4.' Os barcos, canoas, vigilengos e, ontra mbar-
cat;oes vela, que navegareni para o Amazonas,
n.lo faraoderrota pelos furos Aturi e Paranacax,
nem na ida nem na volta ; mas sim pelo Jabur.'
podendo de[Mis navegar pelo Ituqura. Muenjubi i
ni oulro qualquer furo que se communique com o
Tajapor ou directamente como Amazonas : o que
eommonico V. Esc. para sua intelligencia e de- \
em que por engao foi elle nomeado %* cscriptu-
rario.
Duo ao mesmo.Em vista dos inclusos docu-
meutos, e nao havendo inconveniente, mande V. S.
pagar ao encarregado da gerencia da companhia
Pernamburana, como roliritou este em olTieo de
bontein, a quantia de 2:3405201, proveniente de
fretes e passagens dadas por conta do ministerio
da guerra a bordo dos vapores daquella compa-
nhia.
Dito ao mesmo.Reslituo V. S. o requenmen-
to documentado de llenrique Jos Vielra da Silva,
afim deque em vUta de sua informacaode hontem,
sob n. 516. mande pagar ao supplieante a quantia
de 3625800, que se Ihe c.-l a dever, preveniente
de fele, e passagen= dadas por conta do governo
no hiate Sernipano, na viagem que fez para o pre-
sidio de Fernando.
Dito ao mesmo.Pela verba reparos do pala,
ci da presidencia mande V. S. pagar a Pedro
Augusto Pradlnes a quantia de 205, por haver
posto um novo braco na bomba do mesmo palacio.
Dito ao inspector da tnesouraria provincial.
liespondendo a consulta taita por V. S. em offlcio
de 30 de agosto prximo lindo, e a que se refere
em sua infonnacao datada de hontem, cabe-me di-
ter-lhe que, para ter lugar o pagamento requerido
pelo bacharel llenrique do Reg Barros, como pro-
curador de Antonio Francisco PaOS do Mullo Bar-
reto, nao necessario repetir-se em manuscripto
na procuracao por elle exhibida e que inclusa de-
Informe o Sr. commandante
nacional do municipio
ldante superior d* guarda Consta-nos que o vapor eliegou al ao poco que ra necessidade de arribar porque
d0 Recite. | oca logo abaixo e junto I caehoeira de Tapayuna- o os maslros de gavias foram ioi
<;o% i:ii\ii o ms!" \iMr :
PERWilBl'CO.
SEDE VACASTE
S KIIKUIEZIAS VAGAS
as velas, vergas
. gavias foram por assim dizer pe-
quara, cerca de 24 leguas cima da villa de Baio, los ares,
e Penante 68 leguas ao sul desta capital. Otufo senlio-sc em varios pontos desta provin
Va". un diaote a expedicao subi emum bote, cia : na estrada de Braganca umitas arvores lo rain
n escaler de bordo e urna mon- arrnjailas ao cha, como m pequeo pao. ontras
retorcidas de tal maneira que admira, em lim o
e pequeas ma-
ura.
taria.
nllr i o ne o navio V, --------.-- .. i.|i......unm' mu
n urna nrXcia r''11:"3^ ** flMo lia maltratado,
toai^a.Se porto J1"'1" aconselhando aos seus esbirros
Quanto a parte do rio percorrida pelo vapor,; do contrario nao sei o que seria avista "ho estado procura com emnenhos ser
IIVWIUIMH IIU lili lll.llll-lld l|Ui: ,
roMiiisn ia t-xc. o Sr presidente acompanhou-a at slo est todojuncado de grandes
Tendo ? Z^H Kttai,! ^S "C0! da Mchoeira das Guaribas, donde deiras at certa altura,
mandado que ne'tebad ^senmeeda ao concu S&tSEPt ^ S e5Plora^s sob a i V-ae por isto que o sinistro solfrido
s*2 %s c^saK^flS nos ts*c dls,,nc, cap,,a-,eneu,e parah>buna, ".aiyja *;fi ta,,,bem
declaro a quem convier que S. Exc. Rvma. o Sr.
vigario capitular brevemente vai mandar allhar
S. Jos de Piranhas, Parahyba.
S. Miguel da Babia da Traco, dem.
volvo, a auiurisagiio imnressa, que nlla se contm, I Nossa Senhora da l'enha de Burity, Minas-Geraes.
de receber das eslacoes publicas dividas ou di-1 Santa Anna da Catinga dos Alegres, idem.
j nheims que Ihc pertnceni, porquanto essa autori-1 Cidadc de Oiinda, 13 de setembro de 1864,
saco satisfaz o que exige o art. 2 da ordem do Conego Joaqmm Ferrara dos Santos.
thesouro n. 82 de 30 de marco de 1840 as se- i Secretario do bispado.
guintes palavrasou seja pela' clausula geral de --------
Dito ao desembargador provedor da Santa Casa COHMAllD DAS ARMAS.
u\Xn?i'!; f&.!2 ''"? meAr,^uereu i Quartal general do coramando das armas de Per-
o oacuare juao Francisco Cavalranti deAltuiquer-
que, e tendo em vista as suas informagoes de 13
do correte, antoriso V. S. a mandar admittir como
pensionistas no cullegio das orphaas as filhas do
em que se acha a mastreacao, vellas e cabos.
Du Amazunas mili esteris sao s noticias vindas
! pelo ultimo vapor.
i Sabla-se aorni que a canbonlieira Igualemy,
na sua viagem s fronleiras, encalhra em S. Pau-
lo de Olivenca. n'uin baixo (pie ah ha.
por ora, e portante muilo fraca. Presumo que o chefe da estado, o hispo c o pro-
' ->os I>atos ha um travessao de pedras que so sidente da provincia ab> se achavam, e que sendo
iNossa Senhora fonceicao da vll- do Conde c"fn(,e ma'S de meio rio, partindo da margem soccorridos pelo vapor de guerra Piroja esUro
idiun tonceigao da >illa do tonde, AreiU; deixa porm pela parle esquerda um canal hoje em Tabatinga.
Nossa Senhora da Concern Ao Mieao Hin r.r,n S25S m-fisrao para ,8randes vapores. Dal at i Nao se sabe ao certo como foi o encalhe; mas
Nossa sei nceiQao de Mocan, Rio-Gran-, Juquirapua a navegacao franca para vapores da ; diz-se que o desencalla, ter demora, porque o rio
mesnia lotacao. Amazonas vasa, c s lera agua para se safar em
ve Juqnirapua at caehoeira de Tapayuna- outubro.
quara o rio irricado de pedras, a navegacc peri- la-me esquecendo de communicar-lhc que appa-
gosa; o vapor na subida, passou a distancia de 3 receu um novo jornal denominado Constitucional
palmos de um rocliedo submerso que Ihe leria feito i Paramse, advogando os direitos e interesses do
grave damno se por elle houvesse robado; resul- partido conservador nesta provincia do Para.
de do Norte.
S. Joao Baptista do Apody, idem.
Nossa Senhora do O' da Serra-Negra, idem.
A de Piassabuss, Alagoas.
Nossa Senhora do O' de Taip, idem.
Santa Anna de Ipanema, dem.
supplieante de nomos Zulmira. Arthenisia e Mara,
pagando o referido tachare! a penso annual de
1:0005, e sugeitando-se s condicoes mencionadas
as citadas infurmacoes.
Bito ao desembargador presidente do tribunal do
conmiercio. Informe V. S. sobre oque pede Dina-
merico Augusto do Reg Rangel no incluso reque-
r mente.
Dito ao commandante superior da guarda nacio-
nal do Recife.Mande V. S. despensar do servico.
como solicite" o Dr. chefe de polica em offlcio *de
honi-m, o guarda do3o hatalhao de infantera des-
te municipio Aniceto Firmino Ferreira Moura. cm-
quanto esliver empregado como escriv.o na casa
de deteflcao. r.umrnuncou-se ao Dr. chefe de po-
nainburo, oa cidade do Recife, 46 de selemliro
de IM.
ORDEM DO DIA N. 354.
O coronel commandante das armas interino, faz
publico para os fins convenientes, que o governo
imperial approvou por avisos do ministerio da guer-
ra de 26 e 29 de agosto ultimo, adeliberaeao que
tomou a presidencia desta provincia, nao s em
suspender dos respectivos exerclcios alm de serem
responsabilisados os Srs. director e ajudante da co-
lonia militar de Pimenteiras, tenente Antonio Vi-
talia de Castro Tavares e alferes Clemente franco-
lino Tavares : mas tambem de nomear para subs-
lituirem ao Io o Sr. caplto de estadomaior de 2"
classe Jos Iguacio de Medeiros Reg Monteiro, e
ao 2 o Sr. tenenle reformado do exercito Manoel
Carneiro Machado Freir. Foi igualmente appro-
vada por oulro aviso de 16 do referido mez de
agosto :i n- ni. .>._.io do Sr. (cuente tambem refor-
mado Joao de Siqueira Compeli paran emprego de
ajudante da fortaleza do Brum : o que tudo cons-
tou de offlcios da presidencia datados de hontem.
Assignado.Luiz Jos Ferreira.
Conforme.Jos Francisco de Maraes e Vuscon-
cellos, capitn ajudante d'ordens encarregado do
Dito ao director do arsenal de guerra. Remeti
por copia V. S., para os fins convenientes, os co-
nhecimentos dos ohjectos remeitidos pelo arsenal
de guerra da corte, no vapor Paran com deslino
a essa reparlico.
Dito ao mesmo.-Informe V. S. acerca dos dous
pedidos inclusos, lirmados pelo commandante da I delalhe interinamente,
fortaleza de Tamandar.
Diio a cmara municipal do Recife.Communico
a cmara municipal do Recife para seu conheci-
menio que nesta data indeferi o requermenlo so-
bre que versa a stla infonnacao de 27 de agosto
ultimo, sob n. 36, e no qual Joao Baptista da Motta.'. ~~ ~-----
actual arremtame do imposto de 80 rs. por carga CORRESPONDENCIAS IIA
IRTE1I0R.
defarinha e legumes vendidos nos mercados p-
blicos desta cidade, pede Ihe seja prorogado por
mais dous anoos o lempo do seu contrato, visto
como aquello imposto deve ir praca de conformi-'
dade com a le.
Dito ao commissario vaccinador provincial.
Remeti Vine, duas laminas conlendo poz vacci-
nieo.
Portara.O presidente da provincia, allcndendo
ao que requereu Amaro Lito de Oliveira. resol ve
conceder-lhe lieenca para ir ao presidio de Fer-
nando no vapor Jagnartbe, levando comsigo os g-
neros constantes da relacao junta assignada pelo
secretario do governo. nao podendo porm elfec-
luar o desembarque dos referidos gneros, sem que
por parle do commandante do nismo presidio, se
proceda exame alim de verificar se lia aguar-
den!
RIO ie pkh.vahhito.
par.
Belem, S de setembro de 1801.
O vapor Paran, aqoi chegou anle-hontem pelas
tres horas da tarde com urna bellissima viagem de
qnatorza dias.
Hoje deve sabir s 10 horas e por isso nao posso
ser muilo extenso, nao s porque tenho poucos
momentos para deitar esta no correio,
tou isto nao da estreitnra do canal, e" sim de um
equivoco de votes, que fez o homem do leme volcar
para esti bordo quando o. pratico manda va mano-
brar para bombordo.
Em Tapayunaqura o canal se estrella, na
bocea, de modo a ler apenas a largura de 10 bra-
gas mais ou menos, e as aguas puchan) com torca
de 6 7 milhas por hora, para ciror. de uns arreci-
fes que esli flor d*agua.
O canal profundsimo e se Ihe nao pode
conhecer o fundo, pois que nenhuma das sondas o
alcancou; no dizer dos praticos tem bO bra-
cas. Pode ser transposlo por vapores acommo-
dados a esta navegacao e que tenham grande ter-
ca. No tempo das cheias, a caehoeira, ou antes,
corredeira, desapparece inteiramente.
Na entrada superior do canal o rio se alarga
milito de modo a ler lugares onde o maior fundo
de 13 palmos d'agua.
D'ahi at s Guaribas a navegacao franca.
as Guaribas ha 3 canaes: Cavallero a
margem direita, Guaribas no centro, e Taquary
esquerda.
O Io canal insignificante, pouco fundo, torto,
irricado de pedras e com 2 quedas d'agua : por
elle que navegain os botes de Goyaz, cutos remeiros
o preferem na sabida, por ser o que falicu mais a
marcha dessas embarcacoes espa.
o uas cuantas 6 o mais impetuoso dos 3; as
aguas sao aperladas entre enormes molhos de ro-
chedos, e nao tem mu la correnleza porque desce
innovelladas e formam rebojos.
Este canal, que direito e tem 60 bracas de
fundo, seria navegavel, se nao fosse a sabida pela
parle superior em que ha urna volla muito rpida.
O canal do Taquary o melhor dos tres, c ha
quem pense que, mesmo n'esla estagao, pode elle
ser irausposio por um vapor que tenha marcha de
lz milhas por hora.
Ao Taquary segue-so o poco e canal do Vitam
eternatn, cujo nome vem do terror que inspira aos
navegantes o rebojo que all existe. Com eTeilo
| medonho de vr-se, esorve as canoas que por ahi
transitam. Um vapor porm passar sorrindo. re-
levem-nos a expressao, por cima dessa espiral que
tem feito parar taas vidas.
Este canal sabe no secco do Tucumanduba,
que nao foi examinado de modo a podermos dar
delle noticia alguma positiva.
Os nossos leitores se nao devem esquecer de
que este exame foi feilo nos ltimos dias de agos-
to, e portanto j em plena secca ; na endiente te-
das esl s rochas sepullam-se e os canaes devem
Alguns campeos amigos e modernos congrega-
Ptila caballa vergonbosa, pela fraude c immora-
lidade e que o bando progrossista quer firmar a
sua influencia, que assim constituida, ser sem-
pre ephemera e com a mesma fortaleza do vidro.
Oulro qualquer hnmem e de mais a mais na
mesma posicao, se nao prestara como o Sr. des-
lembargador Ayres do Nascimente a representar
o papel que representa, c elle conscio da figura que
1 aqu Dcar fazendo e especialmente entre os seu>
encoura-
s para o-
procura com empenhos ser removido
para a relacao desse disiricto, propondo, ao que
me consta, iroca com o Sr. desembargador Barro:-
e Vasconcellos.
O Br. Nones Gonealves que se apresentou a di-
rigir os progresistas na freguezia da S. lem ou-
vido militas chufas bem pesadas. E' o que resul-
a homens (|ue para o iriumpho de sua causa es-
quecem os deveres que devem sempre estar liga-
dos a quem quer ser respetado c passar i>or insto
e honesto.
Nessa freguezia durante o recebimente das re-
dulas houve bastante animosidade entre os votan-
tes. O Br. Nones Gonealves persuadindo-se que
pelo fado deja ter sido presidente em tres provin-
cias, deputado geral. figurado em urna lisia trpli-
ce, e ser o guiador da presidencia d'aqui, pndia
ditarsua vontade, enganou-se completamente. Hou-
veram momentos em que me condoi do homem.
A directora da Cana Filial do Banco do Brasil
ram-se para dar nova dirercao ao partido; piris-1 ^!g S?2Si "?JS?nhSaf -de du ^T'T' a
to, segundo consta, resolveram eserever o novo P- ^[meme enxovaIhllda hrn
riodico, do qual sahij o primeiro numero no dia 2 ; TnaAita ui.,n:.,. .___ r^ i i
docorrente i resuella, Malaquias Antonio Goncalses, Luiz
utas e o passaoo do consi.r%a- men,e ,evan(lo 0 seu desafog0 a ponto d(! ,lor |re$
^Veremos em que fica seme.hante discussao ini- Bft Ju.rdKer V^JSSSTiSSi
Rndc.osla, doctarando-fflo que o rendimento da | %*% *; f S&fflr JS
Braga na ohefaiora de polica, anlorisam a lodos
j esses attentados.
Qualquer sendo do bando desses dous funecio-
1 rios, pdem livremente exercer teda casta de des-
seu nascimento,
dores.
alios, sem receio de appareeer a menor repressao
por parle da presidencia eda polica.
E' este o assustador e degradante estado em que
se acha a importante provincia do Maranho ma?
como tudo tende a favorecer a gente do progresso.
o silencio e a resignarao o melhor expediente a
tomar-so.
Alexandre Jos de Almeida a Unto se nao allre-
veria, se nao contasse. como contou, com o apoio
do Ayres e do Braga.
Almeida ha muilo pretende um emprego que
seja rendoso, mas infelizmente os Dias Vieiras o
os Furtados al hoje anda o nao quizeram patro-
cinar, e assim, por ultimo, lancoa suas vistas para
vela execucao.
Dos guarde V. ExcFrancisco Carlos
Araujo Brusque.Sr. presdeme da provincia
Para.
mandante, a factura de laes gneros attestada
quaiilo aos precospelo presidente*da mnta dos enr-
,],, | redores.
du 1 Diia.-0 presidente da provincia, lendoem vis-
la o que requereu o 1. escripmrario da thesoura-
ria provincial Alexandre Ainerico de Caldas Br.in-
dao, e bem assim o que a este respeilo nformou o
respectivo inspector em offlcio de 6 do correnle,
Conlinuaro do expediente do dia 13 ie setembro I g con, ^^TttouX '"^ ** ICe"'
dente ou outra qualquer bebida espirituosa : sendo I blica, quando se trata de conferir outros os nosu
aieindisso ol.rigado a aprescntar ao predito com- direitos da soberana.
O que Ihe
(JOYERNO DA PROVINCIA.
------- le, para tratar
. de sua saude onde Ihe convier.
Communico V. S. I Diia.O presidente da provincia, resol ve' conce-
aviso do i- do cor-; uer ao bacharel Jos Jeronvmo Pacheco de Alba
rente, S. M. o Imperador por decrete de 31 de ago<- querque Maranho. a demisso que pedio do carao
10 Ultimo, J^TO por bem nomear o conselheirojde 2; supplente do delegado de polica do lernio
po-
de IS6i.
Offlcio ao capilao do porto.-
que. segundo me consten de
Dita.Os Srs. agentes da companhia Brasileira
de paquetes, mandein dar transporte para a Pa-
rahyba, por conta do ministerio da guerra 3 pra-
cas do corpo de guarnicao d'aquella provincia,
que veram a esta escoltando 3 desertores do
exercito. Coinuiuiicou-se ao commandante das
armas.
Expediente do secretario do governo do dia \ f
de srlembro de iSfi.
Offlcio ao director geral interino da instruccao
publica.De ordem da S. Exc. o Sr. presidente'da
Francisco Xavier Pinto Lima para o cargo de mi- i de Nazardli.Commuincou-'e'ao'Dr ciiefe'de
nislro e secretario de estado dos negocios da mari- lcia.
iiha.Igual communicaco l'ez-se ao inspeclor do
arsenal de marinha.
Dito ao Dr. Joao Francisco da Silva Braga, juiz
de dircito da comarca de Palmares.Communico
a Vmc. que por portara de lj de agoste lindo, S.
M. o Imperador houve por bem prorogar por 3 me-
zes com ordenado a lieenca que Ihe foi concedida
por esta presidencia para tratar de sua sade.
Ii
Ollicio ao Exm. presidonie da provincia do Ma-
ranho.Remetiendo V. Etc. una caixinha con-
tando seis laminas e qnalro lobos de puz vaccinieo,
jolgo ler salisfeito o que V. Exc. exigi em seu
odete de 13 de agosto ultimo.
Dito ao commandante das armas
deferimento ao requermenlo inc
to doi balalhaode artilharia a
Rodrigues, sobre que versa
1,607 de 12 do corrate, autoriso V. S. a mandar
dar-lhe baixa, aceilando em seu lugar o ex-soldado
Paulo Antonio dos Santos, viste que est as con-
dicoes do reguamento de 28 de selembro de 1859.
Dito ao mesmo.Informe V. S. sobre o que re-
quisita o director da colonia militar de Pimenteiras
no incluso offlcio.
Dito ao inspeclor da thesouraria de fazenda.
Autoriso V. S. em vista de sua informacao de 9 do
correnle, sob n. 507, mandar pairar a Manoel
los de Souza Nunes, 30 alqueires de farinha, que {
forneceu ao commandante do presidio de Fernando
para consumo do mesmo presidio, devendo esse
pagamento ser effectuado na razao de 2A500 o al-
queire e mais 25 % do valor della para as despe-
zas de conduceao e frete c no caso de apresenlar
alfandega foi de 142:1463000 no um. lindo.
A recebedoria provincial de 3o-299,J000.
As outras pequeas repartieres de 4:1523400.
Os navios no porto sao os seguintes:
Brigue nacional fulha.
Barca portugueza Linda.
Barca portugueza Amazonas.
Escuna dinamarqueza Hons.
Hiate ioglez Osel,
MAH.OUtO.
S. Luiz, 10 de setembro de 186 i.
Bem lamentaves sao os fados que tenho de re-
gistrar nesla missiva.
Entre elles chamo a sua attencao para o alterna-
do praticado contra Ires directores da caixa filial
do Banco do Brasil nesta provincia, se possivel
haver admirarn de actos contrarios seguranca
individual, moral e le. achando-se na presiden- i cartf de thesoureiro da caixa. Pelo Paran re-
cia o Sr. desembargador Miguel Joaquim Avres do!celje .ellc unia car,a d" *<-"a correspoidenle, em que
Nascimento, e na chefalura da polica o Sr.*Senas- ""' ^a '',ie sp" requerimento foraindeferido pelo
tiao Braga. Banco do Brasil em consequencia da informacao
O desmoron*mente da ordem social, sendo os Ja ^aixa ^'lia,i a 'lna' l';i remelleu ou Ihe enven
meios de sustentculo do bando progresista, ludo a sobslancia.
portanto se deve ler como licito e honesto. (-um a noticia da m informacao, Almeida ven-
Per desordeiro, perturbador da ordem publica no d perdida a sua pretencao ternou-se um possesso.
aconleceria, pois que per-
qu ludo impunemente
ndo da inlimidadedo pre-
sidente e do chefe de polica, foi esperar os direc-
tores porta do estal.elecimenlo vociferando bs-
tanle contra os rnesmos, e a proporco que aquel-
les iam chegando, elle se a lancand contra os di-
tos. Do espancamento e do insuflo escapou o pre-
sidente da caixa commendador Joao Gualberto da
Cosa, por nao ler vindo na mesma accasio que os
outros. Posso-lhe porm garantir, se Almeida to-
casse no velho Costa, os lilhos deste nao deixariam
de publicamente o desaflirontar.
A directora da caixa, qoe anda pega em bra-
rem reunir vinte votes: e sendo urna freguezia que!7a- enrorporou-sc e dirigio-se palacio. S. Exc. re-
concerre para a vereaclo da capital, a presidencia I cebeu-o com um ar sardnico, e na forma do seu
Por agora o que muito nteressa saber-se envin para all o chefe de polica com urna boa '''uvalel costme, quando se censura o mnproce-
iuiig aterrado a poltica, que na parte percorrida existem difflculdades, que torca de pracas do exercito e armada, autorisando\ier l,os do seo bando, respondennao sei o qoe
5 direitos de cidadao, e se podem vencer mesmo com os recursos de que tedas as violencias, com tanto que os constlucio-:' nei fazer!
iinteresso pela causa pn-1actualmente dispoe a administraran. ; naes perdesseni. I A meu ver a directora di caixa devera pela
:er toda a Inslallada a mesa parochial sob a presidencia do Ifalla (l,! lealdade da directora do banco, em publi-
e, que su- 1" juiz de paz, all desembarca o chefe de polica '"i"" confidencial que leve della, dar a sua demis-
vora, mor- interino acompanhado de um seu amanuense e de Isao; -}ao *f' porm, qual ser o seu procedimento.
esle exemplo se
tenente Campos sen
a syndicar quaes
cnstitocionaes.
que com excep-
do o" e do corpo
spois de dirigir-lhe e aos membrosda ue Bu"uij;au voiaram com os eonsiitucionaes, par-
mesa os mais pungentes insultes, ordena a terca jle ,|t;lle;: Ja se acham presos sob frivolos pretextos
militar ea patulea desenfreada. que comsigo levou. I ontros ameacados de o serem e dous alferes um do
que expilla da igreja os membros da mesa c os vo- ">'' o oulro do corpo de guarnicao presos para se
, mas ainda
HIJSSFJXSSS* d,a de h0?tem na lgreja a I Provave'raente lornar-Sr de lodo franco*,
refr e ,era, I fniil?n|U'ZeSrde !,az.e ""*" oportunamente daremos luz o juizo defini-
*, i ? > "ha "" *fm (le deilar a '"' livo f"ue rcsulti,r c todos os estudos. '
nna iisiinna na urna.
Com quanto nao seja muilo aferrado
nao prescindo dos meus
assim mais ou menos me
or aesoraeiro, perturbador da ordem publica no, u" Mia a sua pretenrao
processo eleitoral da Ireguezia de S. Joao Baplisia e ce,t0 'l"e nada Ihe acc
de Vinhaes, insultos e desubedienria formal ao res- ,('n<;e ao bando progrossista.
pectivo 1" juiz de paz presidente da assembla pro- I10 fa7-er- tent mais sendi
vincial lenle Jos Candido Lefio foi mandado an- '
t. o antoamento remettido relaeo do dstncto.
Se a le una realidade entre nos, se ella nao
distingue calhegorias, nem o pobre do rico, o dito
chefe de polica nao pode deixar dn ser processado
e condemnado. Os excessos que ordenou naquella
paroebia, e os insultos que dirigi legitima auto-
ridade pedem severa punicao.
Vinhaes, freguezia de rento c tantos volantes,
um ponto onde impossivel os progressistas pode-
Dizem-nos que a exploracao abranger loda a
regao eiicachoeirada do rio e que o bote.
sanos a
-umsi
facilitar a passagem da
que podem einhora por assim dizer. tenham aban- vento aos ecos
o o"e l'^y^St 2* de 0,:fosi:' "^,0ca para "-afico"' d"os 'botes'de Gvzl Mar7
o que tazem e dar os seus votes aos liberaes nhao.
tnrag, por isso que em poltica, segundo o sysie- Conste tambem que S. Exc. o Sr. presidente
que
muila gente
por "'entura possa carecer,
que condemna estas tentativas
maraes c do outro Dr. Paes de Souza e Felippe de I Ha
inr, ?P'e"aremodiretode serem os primeiros. e esforcos do" governo proVioclal, jugad**i'uii
Nn iL a'ir.nn ,. i a despcza que se vai fazer, e por serem os traba-
rm eJ ,^rio?/ 'aes sejam os Vt'nredores \ po- Ihos e a obra de grandes difflculdades, ou mesmo,
Uberaes i, m fl ,'|Uf ^acno f?ruP dos s,eSndo alguns, mpossivel, visto ler-se necessida-
or arr!^r ,m0nn,a"'-mal a0S ProKressls'ai:. (l d" l?r navegavel ou transitavel tres minen
nuaca S 5-vmI,a,l"as na P" sas racl'oeras com o espago de 20 leguas.
rSna o toe a;., i, .- Emlanlo a presidencia nao esmorece com taes
dil r, i hc? ll0"V0ra,n reuniaes e clubs nos difflculdades ou imposibilidades,
aiikrenles districtos da capitel: cada um pugnan- das as "
ji pelos seus principios e fses, ante urna immeu-
sidade de ouvmlcs.
o predito Nunes as Ia e 2* vias do respeclivo conhe- thesouraria de fazenda.
cimente passado pelo almoxanfe daqiu-lle presidio,
conforme V. S. indica e.n sua citada informacao.
Dito ao mesmo. Declaro V. S.. para seu co-
nheeimenio, e lim conveniente, que com o aviso
expedido pete ministerio da fazenda em 22 de agos-
to ultimo receto o Ululo pelo qual nomeadno pra-
tiranle dessa thesouraria Joaquim Jos de Oliveira
Tavares, para 3 escriturario da mesma thesou-
raria cumprindo que V. S. mu devolva para ser
enviado a secretaria daquelle ministerio, como se
recommendou no final do citado aviso o outre titulo
Desparhos do dia i! de selembro de 1m .
Itequerimentos.
Antonio Egidio da Silva. Informe o Sr. inspec-
tor da thesouraria provincial.
Chrisiovo Francisco de Paula. Informe o Sr.
inspector do arsenal de marinha.
Francisco F-rreira de Araujo. Dirija-so ao Sr.
gerente da companhia Pernamburana.
Bacharel Joao Francisco Cavalcanii de Albuquer-
qne.Dirija-se o supplieante ao Sr. desembarga-
dor provedor da Sania Casa de Misericordia.
Joao Baptista da Molla.Indeferido.
Joaquina Mara do Espirite Sanio. -Nao lem lu-
gar i vista da intormaca*.
Luiz Jos Gonzaga. Informe o Sr. inspector da
hhootem nonio o grupo progrossista capi-
ru as ras dando
eeting, onde se
ira animar o pa-
. nao se lem decidido por nenhum
lao, embora os hornens do dia, propaleni que o
presidente pronressista!
e tanto que, ln-
eleicoes, o Dr. Cont de IfagalbSes vai do
novo seguir para as cachoeiras, conduzndo, alm
do material preciso, lodos os presos sentenciados
desta provincia para se oceuparem de semelhante
servico.
h aclvidade e persistencia do novo presidente
sao notavels, e anda mais porque S. Exc. vai mes-
mo frente de todos para dirigr,-estudar e ani-
mar os trabalhos.
Por em quanto o Dr. Couto de Magalhaes tem dera 'portar para mercados
aaao pravas de reclidao c de procurar a felicidade producios, por assim dizer, nter
dos seus governados. dos no centro do Brasil.
0 mesmo.Informe o Sr. inspector da Ihesoura-
| na de fazenda.
Manoel Jos de Souza Nunes.Dirija-se thesou-
raria de fazenda.
Manoel Vicente Ferreira da Bocha. Dirija-se
ao Sr. gerente da companhia Pernamburana.
Minelan ds Santos da Fonsoca I.ins. Concedo
a becnca que requer.
Pedro Augusto Pradines.Dirija-se Ibesouraria
de fazenda.
Vicente Thomai Pire? do Fizuei
Se se realisar qualquer caminho mais ou menos
seja o que tor, os homens sensatos oque desejam fcil para Goyaz. esla provincia do Para lucrar
e que governc a lodos com justica e que cuido dos em extreme, e muilo mais aquella ; porque alm
c prosperdade da provincia. de urna communicaco segura, mais fcilmente po-
maiores os seus
internados e esqueci-
uu n cvrifo oo itrasii.
As suas deas propendem para os nielhor.imenlos Na asembla ponco tem havido de importante,
materiaes em grande escala; a sua viagem Ara- alm de "ma le que concede presidencia uns 20
guia para promover a navegacao do Tocantins, contos para a navegacao do Tocantins, e a rejerao
alim de communirar esla provincia com Govaz, do PrJeclo para a inlroduc^o das irmaas de cari-
a idea dominante de S. Exc. dade na provincia, nada mais tem apparecido de
La Ioi, como Ihe avisc, no vapor Soure no da 24 nolavel.
de agosto e regressando no dia 2 do correnle. | Raros discursos de imporianria sao os que pos-
&sn encarregado dos estudos da communicaco sam mover a curosidade publica, e por isso tanto
m i Sa rov'Pc'as commandante Parnhvbuna, as verbas ao tachigraplm, como para a publicacao
omciai ae marinha reformado ao servico da com- das discussoes, se as tivessem dispensado, alguma
paniua ao Amazonas. COusa lucraram os cofres provincaes, porque at
A viagem as cachoeiras, que impedem a navega- hoje nada de importante ha lido lugar nos traba-
cao do Tocantins, c que a presidencia busca pelo Ihos legislativos.
menos melborar o seu trajete, ahi vo cm seguida, No commercio vamos indo regularmente,
tirada do Diario do (,rao-Par. No dia 3 entren desarvorado dos mastros do
Na madrugada de hoje regresson a este porto gurops o brign nacional Batha Kecustorff que
o vapor Explorada; trazendo bordo S. Exc o Sr. segua para o Havre, tendo saludo deste porto
presidente da provincia, que, como j foi annuncia- 3 de agosto-findo. O navio ao demandar os bai-
do pelo nosso Diario, havia partido em 2-4 do mez xos, na altura da uonta do Cuomo, apanhou um
redo Camargo. passado. para o Ibeantivs, tufo que o fez adornar, veodbse o capitc- na du-
lanles. o que feito, delerminou ao 2" juiz de paz que
considerando doente ao l",org3nisasse una outra
mesa e lizesse a eleicao como melhor fosse a bem
do partido do governo! Este arlo altamente escan-
daloso e immoral se fez a urna legua de distancia
desta cidade, e na adniinislracao do 2" vire-presi-
dente desembargador Miguel Joaquim Ayres do
Nascimento
O 1 juiz de paz sem esmorerer rumprio o dever
que Ihe restara; testemunhando o helo com o vi-
gano e pessoas mais notareis que presentes se
achavam, por lod'S esses attentados mandou au-
loar o chefe de polica interino, e roncluio depois
a eleicao em urna rasa junto a igreja, e de tudo
den parte ao Sr. Ayres do Nascimento.
A gazela oflicial, porm. com o maior cynisnio
guirem para o Rio nesie vapor.
O lenle Campos pode caballar, e os outros of-
ficiaes nem se quer podem ler a lberdade de dar
o seu vol.
A um offlrial do corpo de guarnicao se mandou
entregar urna chapa progrossista por um ordenan-
za da presidencia, islo em nome do governo..
Este oflici.il digno da banda que cinge, guar-
dn fechada a circular e a chapa inclusa. Na oc-
casiao de votar chega junte mesa, abre a circu-
lar e com indigna o a atira no chao e pede a um
memoro da opposirao chapas do partido conslitu-
' cional, e as lanca na urna.
Ningnern dir que o procedimento desle oflicial.
: nao seja digno dos maiores elogios.
E' conveniente que por esle e outros iguae-
pertence.
em seu noticiario de hontem, diz que a eleicao cor-1 exemplos, o governo se va convencendo que um
reu regularmente sob a presidencia do 2" juiz de ofl"**al m*o um cscravo.
paz, por impedimenlo de molestia do Io. E' conveniente a bem da ordem e da moral, que
E por esle modo que se pretende moralisar o o governo deixe de querer impor o que Ihe nao
paiz, o que jamis se conseguir cmquantn os altes
cargos forem oceupados por individuos como os
Srs. Ayres do Nascimento e Sebastiao Braga.
Na freguezia do Bacanga. Ires leguas (lisiante
desia cidade, e a qual faz parte do seu municipio,
esleve um grosso destacamento de 1" linha.loman-
do do tenente de polica Almeida, homem mo e
por domis provocador, afim de garantir a materia
da mesa e auxilia-la na recusa dos constiturionaes
e na admisso de phosphoros.
Das antes o Sr. Ayres do Nascimento por esse
mesmo offlrial mandou nessa freguezia fazer um
feroz recrutamenio, e como por acnte c meio de
temor, esses individuos j como soldados foram fa-
zendo parte da torca militar, enviada para a con-
quista das urnas.
Na Bacanga, portanto, onde o triompho dos
constiturionaes deveria ser por urna materia es-
pantosa, venceram os progressistas por uns qua-
rente votes.
as tres freguezias desla cidade a elecao%em
corrido com mais ou menos regularidade ; no en-
tretente dias antes da eleicao, c ainda agora, os
agentes do governo empregam todos os meios da
caballa, ameacando a uns e prometiendo a outros
os Ihesouros da India.
Hontem concluio-se a chamada dos votantes as
freguezias da S e da Concei^o, e hoje se deve
concluir na de S. Joao.
as freguezias da Si1 e de S. Joo inqaestona
vel o triompho dos consttucionaes.
DIARIO DE PER MAMRUCO
O vapor Paran, enlrado hontem dos portes do
norte do imperio, foi portador de lomos do Para
al 8, do Maranho al 10, do Cear al 12. do Rio
Grande at 13 e da Parahyba at 15 do corrente.
Amazonas e Para.Alen do que diz nosso cor-
respondente, encontramos o seguinte no Diario do
Gro-Par :
A barca ingleza Euphrates, entrada hontem <
10 horas da noile, enealhou no balxo, que demora
Ironteiro alfandega.
A guardamoria foi solicita em soccorrer o na-
vio encalhado com a gente de que pode dispdr, mas
at hora em que escrevemos estas linhas (11 da
manhaa de 24) o navio nao pode safar-se ainda do
baixa
Maranho. A carta de nosso correspondente
narra o que ha digno de mengo, relativamente
poltica e eleicoes.
Falleceu o antigo negociante Manoel Antonio
de Carvalho e Oliveira Sobrinho, com 57 annos.
victima da febre typhoide.
Piauhy.Nada occorreu que mereca mencao.
Crara.Chegra capitel o Dr. Antonio Manoel
de Medeiros, declarando achar-se completamente
' extincto o cholera-morbus no Ic. Orate e Jardim
A
/


4r~
S
Mario de reraambneo s.I.Im.Io i e Setembro de l si.
I
A eleicao, apozar das tropela- das autorida-
des, marchava sem oecorrencia notavel ; tendo o
l'arlido conservador abandonado em diversas loca-
lidades da provincia.
Rio Grande.Nenhuma noticia recebemos desta
provincia.
Paiuiiyb.v.Esrrcve-nos o seguinte nosso cor-
respondente :
* No da U ful preso e recolhido cadeia da ca-
pital, Antonio Francisco do Araujo, condemnado
pelo jury do tormo de Campia Grande, un mez
de pnsao. .
as freguezias do Pilar e Santa Rita, onde se
esperava disturbios por occasiao da eleicao, pa-
sou-se a luta eleitoral em paz, e o mesmo acn e-
eea na capital, S. Joan, Mamanguapc, Livraueiilo,
Albandra, Jacuca, e outros lugares. Anda nao ti-
veniDs noticias do serto.
T--ve limar a esla de Noa Senbora Mai dos
Momees nesta cidade, no da li, bavendo a tarde
procissao.
. O l)r. promotor publico da capital acaba de
denunciar do porluaucz Jos Domingues Correia
pnate a subdelegante do segundo districto por
erimede estcllionato.
O caso foi o seguinte :
Aquello portuguez venden a algucm (nao me
record o nomo) duas pequeas sacras de algodo
que na tnspeccao foram apprehen ldas, porque ca-
da urna deltas conlmha no centro um pedaco de
pao com 28 libras de peso cada um.
Est designado o da o do corrento para se
proceder a eleicao de eleitoivs as freguezias, cu-
jas eleices foram anniilladas pela'camara.
i Pennilla-iK transcrever aqui um inleressanle
proviuieiiio era correigao. E-lo : .
< O juiz de direilo da comarca em correieao,
considerando : que o promotor publico da mesma
comarca, Francisco La IVreira de Carvalho e Sil-
va, esquecido de seos deveres, o tem desacatado e
procurado detmoralisar ; considerando mais que o
dito pr-moior na qualidade ile curador geral de
orpbaos desta comarca, nao tem curado das pes-
soas e bens dos mesmos orphos 5 considerando
finalmente, que o mesmo promotor em vez de pro-
curar modificar as intrigas desta localidad*, tem-
Bies dado maiur incremento, j redigiwh um jornal
poltico, em que nem se qner respeitada a vida pri-
caita, i- ja promovewlo por tolos os meios a seu al-
cana' os Meresses da parcinlidade poltica, a que
se ocha ligado, o que minio Um aggramdo a admi-
nistraco da jii>tii;a nesta comarca, resolv impr
ao dito promotor, alim de que se corrija, e compra
meibor com os seas deveres, a pena disciplinar de
dous rnozrs d- suspendan de seu cargo.
O esrrivao, que. perante mim serve, depois de
laucar este mea provimento no competente litro, e
dar dalle conheciuiento s diferentes autoridades
e escrives desta comarca, extraa copia, e remeta
em ti'inpo ao respectivo promotor para sua iiitel-
ligenria.
Pirnaiiyba, ti de julho de 1864. Joaqun de
Paula Pessoa de Lcenla.'
t Pela subdelegacia da villa de Cabaceiras aca-
bam do ser presos Alexandre do Altar, pronuncia-
do por criine de morte no Limoero dessa provin-
cia, Antouio Martins, criminoso no termo do Inga,
e Manuel Jos do .N'ascimeuto, condecido por Ma-
nuel Grande, o qual depois de preso declarou que
eslava pronunciado por torio de cavados na villa
do Broto da Mairo de Dus nessa provincia.
$ i.* Os domis lugares serao substituidos
polos rrapivRanus .non inspector designar,
.la
da mals qnnriam 8>no essa honrosa capitulaoo. partido progressista (que por issn mesmo me o
A moderacau verdaderamente louvavel dos in- progressista nao deve ser o nnlco 0111 regressar, e
Hlenles Je ambas as parriajidades, devemos, o nao recorrer s irevas) e ao mesmo lempo ,|U0 c'slu, mesma 011 difireme classe seca no-
terquo presenciar urna horrivel carneficina, e a partidoprega.se nao impoem, que todos se deixem rito, preferindo-se em todo ca deplorar a perda de homens verdadeiranlente cmgir Inalteravelmenie a sua chapa ; eu, que hei da respectiva classe: e DO caso de ianaldade de
Lons\, .. fe votar conscienciosamente, edesejofaze-io orne- antiguidaden'esta, o mais antigoemervico
As 6 horas ja osocego reinava, e posso asse- Ihor po gurar-lhe que nao se receia o menor conflicto, doso auxiho, e conselho da publicacao da sua cha- terinaraente feitor-conferente de nossa alfandca o
Adous-Tomfiora-rfV/l pa de pessoas para a referida eleicao do juizes de Sr. Dr. Antonio dos Santos de Si.iueira Caval-
Da hoje seu segundo espectculo o Sr. Jubo paz desta freguezia. Nao sei, Srs. redactores, qoacs canti.
dos Santos Pereira, prestidigitador brasileiro, Alm possam ser os motivos progressistas dessa reserva Tudo se ha de ver n'esta uuadra calamitosa!
de completa novidade nos trabalhos da non te, esegredo; porque nao posso crer que a chapa dos O proprio regulamento das alfandegas nao liavia
apresentara elle a caixa dr guerra da legiao oceulta, exempiadores Srs. progressistas se nao componha flcar a abrigo dos empuchoes do Sr Dominus de
que sorprendo e maravilha quantos onvem-a. de cidadaos honrados e res|icilaveis, dotados das Souza I
Hoje celebram os Terceiros Franciscanos a habilitacoes indispona veis para to ponderoso car- Registre-se o fado sem mais commenlo
festa do seu padroeiro, com a pompa do costme, go : o segredo tin laes materias 6 escandaloso re-
Antehontem benzeti-se, na igreja de S. Gon- gresto \ e !>em se sabe ijue milita gente er qne ,r -------
calo, a cruz do frunlespicic, repicando todas as em segredo s se faz o que niiu licito e bom. i\lflltJ-]lTYl VrtV' \a cA(\v\<\ nl-
igr-qas na oecasiao do acto. Ora, a capital do Pernambuco deve fazer urna eli- ttn C "a h 9 &l( l ltl lM
A crvela de guerra Paraeuse seguiu para a cao do juizes de paz modelo em ludo ; o que os
Babia. I Srs. progressistas nao devem perder jamis de
Segundo cartas do interior da provincia, vista ; se miseravel ueDte nao querem esborrachar
consta lerem havi lo duplcalas eleiloraos no Alli- os proprios narizes na lama, alagados de eternas
nho, Caruarii e Paparaca. j vaias dos seus contrarios, contra os quaes ambi-
Fallecen u Dr. Francisco Jos Fernandes Gi- cionavam o poder (e era-lhes licito) para ensinar-
{tirana, juiz municipal do Bonito, vielima de alie.- Ibes severos como se liberal, progressista, nuri-
cao pulmonar. Damos nossos pozamos sua in- tao, exemplar o anaelico em tudo que diz inor-
consolavel familia. |mente rcspeito a eleices.
O resultado da eleicao para vereadores as
freguezias de S. Jo-, Boa-Vista, Aff'gados, Varzea, re?, que Ibes rogo a publicacao da presente.
! Jab latao, Pojo da Panella e S. Lourenjo da Malta, Seu venerador
O irmao em eleicao.
rDo Cear.
20 saceos com 90*arrobas de caf pilado; a Jo3o
Ramos.
Hecebedorla de rendas internas
geraes de Pernambneo.
Rendimento do dia 1 a 15........ 14:2596I0
dem do da 16................. 2:085*418
16:3454028
Consulado provincial.
Rendimento do dia 1 a 15......... 28.4073211
dem do dia 16................. 8025325
29:269*556
raoExm. Sr. consellieiro
Dr. Antonio Feliciano de
Castillio.
Malaquias do Lago Ferreira Jnnior, menino de
o annos de idade, morador na ra de Santa Tlwre-
za, tendo quatro mezes de freqoencia nesta escola
E' p-rla'nu>, e a bein de nos todos, Srs. redado- centr;,, cm 26 faltas por causa do doenga, pois
de uina constituido mu dbil e delicada, l qoal-
quer livro que
W POBTO.
forma assim a lisia d^ vereadores
Dr. Jo< Joaqun d Moraes Sarment..... 4942
i Manuel do N. da Costa M-nteiro.......... 3982
Luiz Francisco de Barros Reg.......... 3970
Gustavo Jos do Reg.................. 3966
Luiz Pereira Simos................... 3954
Dr. Joaqnim Jos de Miranda............ 3940
Feliciano Jaaqoim dos Santos............ 3824
Thomaz d'Aqinno Fonceea............... 3688
Antonio J. Silva do Bra til................ 3551
Rgparticao da polica.
Extracto das partes do dia 16 de setembro de
1864.
PEBUSAyOES i PEDIDO.
Kio de Janeiro, U de julbo do 1 Mi i.
Nao ajoellio perante o altar da etiqueta, nem
se Ihe aprsente, incluso os Luzia
das, escreve bastardinho sem regrados, e sabe a
taboada ; apresentei-o ao Illm Sr. eommendador
Figueiroa e ao Illm. Sr. Ignacio Beato de Losla,
perante os quaes leu no jornal do da para nao se
dizer que era leitura estudada. Com o tesiemu-
nho destes senhores, proprieiario dos dous mais
antigos jornaes desta provincia, ufano-me em cla-
mar gloria ao Exm. Sr. conselheiro Dr. Castilho,
que pelo ^eu insigne methudo merece as heneaos
quandoella, ocerflita sob as roupagens da a.nisade, da |)atri?) e a admiracao da posteridade.
pretende attrabir cultos a que a ciwilisacao Ihe d
direilo. Don milito por aquellos sujeitos
De um so rosto e urna sf,
De antes quebrar que torcer,
boram recolbidosacasadedetengao no da 15 do ae qn fa||av;i s i Miranda, e preliroa cara mais;
corrente : ._.,-,, ., f,'ia, mais bonita mascara. A etiqueta expede
A ordem do Dr. delegado da capital, Evaristo mniUu vezes cartas de recommendaco que a civi-
1-erreira das Cbagas para eomesSoB lidado manda que se entreguem abertas ao recom-'
A ordem do subdelegado do S. Jos, Placido, es- mandado, como se a conscieneia do signatario Ihe
Navios mirados no da 16.
Para e portos intermedios7 das e 16 horas, vapor
brasileiro Paran, commindante o capitn de
fragata Santa Barbara, do 840 toneladas, equipa-
gem57.
New-Yorck 34 dias, barca bremense Bremerim,
de 415 toneladas, capitao Jechens, equipageni
12, carga 3.414 barricas com farinba de trigo ; a
Sannders Brother; C.
Aracajn' e portos intermedios7 das, vapor nacio-
nal l'aralniba, de 102 toneladas, commandanto
Martins, cquipagem 20.
Navios sonidos no mesmo dia.
Babia Baa ingleza Favorita, capitao A. Rober-
tson, em lastro de aroia.
Babia Brigue ingl.-z Zegre, eapitao J. R. Warre,
em lastro de areia.
LisboaBrigue portuguez Constante II, capitao
Eugenio Jos da Costa, em lastro de areia.
Escola central do nietbodo Castilho 16 de setem-
bro de 1864.
Francisco de Freitas Gamboa.
Ao publleo. ; Santa Casa de Misericordia do Rccfe.
Fique o meu adversario ua doce illusao de que A illma. junta admioi.-traliva da Santa Casa de
era yo de Anna Ferreira, por-jugos prohibidos.
O ebefe da 2a seceo.
J. G de Mesgua.
Movimento da casa de detencao do da 15 de
setembro de 1864.
Existiam....... 360 presos.
2
Sahiram ..... 14 >
Existem....... 348
A saber :
Nacionaes ___ 296 >
Mulberes...... 4
Estrangeiros... 8
Esirangeira ... 1
Escravos...... 35 1
Escravas...... 4 1
na polmica que provocou est de seu lado o tri-
umpho da disemso.
Nao Ihe disputo tembem a gloria que julga
ha-
Misericordia do Recife manda fazer publico que
no dia 22 do crreme, pelas 4 horas da tarde, na j objeelos, e secunda se nao o fornecerem, 011
sala de suas sesses, tem de ser arrematado pur : fem de rn qualidade.
cham-se hoje as 3 horas da urde. As cartas ad-
mitidas a seguro sero recebidas at 2 horas, e
os jornaes ate I hora.
toaselMuJe compras aavaes.
Contrata o conselho em 19 do rorrete mez 3
lavagem de roopa dosestaheleeimentos de mari-
nna, e o forneciinenlo dos objwtos de fardamento-
alwixo declarados, todo por Mmpo de tres mezes
lindos em dezembro prximo rindouro.
Objeelos de fardamenlo.
Para os apreudizes arnllces.
Bonets do uniforme, lwoets para o servigo, blu-
sas de bffcn blanco, blusas de alcodo azul, calcas
de panno azul, caigas de brim branco, calcas de
auodao azul, camisas de algudozinho, cobe tures
de laa, coichoes de ludio ebrios de palha, colchas
de algodao, frdelas de panno azul, fionhas deal-
godaoziiho, lencos de seda preta para grtalas,
lenco de aluodaozinbo, snalos feitos no palz,
saceos de guardar roupa, e travesseiros de linhu
cbeos de palha.
Para os imperiaes marinheiros e aprendizes dilos.
Bomts de panno azul, camisas de brim branco,
calcas de algodao azul, caigas de brim branco, ca-
misas de algodao azul, cateas de panno azul, farde-
tas de panno azul, lencos de seda preta para grva-
las, sapatos feitos no paiz, e saceos de lona de ma-
riabagem.
Para os fuzileiros navaes.
Bonets de chapa e palia, caigas de brim branco,
calcas de panno azul, fard.-tas de panno azul, r-
idas de brim blanco, grvalas de couro de lustre c-
sapatos feitos no paiz.
Para os Africancs livres.
Caigas; e camisas de algodao azul.
Para as Africanas livres
Camisas do algodozinho, e saias de algodao
azul.
Sao sujeitos : o contrtame da lavagem de rou-
pa a pagar a multa de 10 por cento quando nao
for esse servico feto dentro de oitodias o mais tar-
: dar, e ile 20 por cento nao sendo realisado ou se
for feilo de niancira Inconveniente, o tambero
sujeito a pagar a importancia de qualquer peca
qne se eslravic ; e os contratantes dos onjectos de
fardamento a pagarem tamtiem a primeira dessa
multas no caso le demora na entrega dos mesmos
fo-
ver adquirido pela inslita aggresso, que hoje me quera mais vantagens oiTerecer, o fornecimenlo dos I Taiubem no referido dia 19 do corrente mez
estivesse bradando que era justa a duvida no ani
mo do que recebe o obsequio.
A amisado envia asearlas pelo correio, como va fez em sua linguagem cheiade delicadeza, amabi- \ gneros que houver de consumir nao s os estabe-1 promov; o conselho a compra do seguinte
esta, sem transmittir ao recommcudado o encar- lidaile e conveniencia. lecimeatos de caridade, como tambera os collegios 12,000 azulejos, l barmetro, 20 arrobas de mia-
go de pagar o sello. A conveniencia publica, queja pronunciou so-1 de orphos no trimestre de outubro dezembro |lhar branco, 1,000 pregos para forro de zinco, 73
Melada la sua perspicacia suflkiente para ver bre nos o seu soberano imi "nKii1". reconhecer
neste exordio qne a apresentago de um viajante que um vavalheiro, que tem u dever de respeitar-
o nico assumpto destacarla. E verdade; mas se, nao pote continuar a lular no terreno apaulado
I nao creia V. que a minha gratidao ir em escala! que se Ihe offerece por arena.
I ascendente al altura dos obsequios que prodiga- Recife, 16 de setembro de 1864.
- ao meu Ilustre amigo. Nao. Apresentolb'o, Joo Cuidoso de ilenezes e Souza.
Hospital Portuguez de Beneficencia em Per-
Bambuco.
Tendo de celebrar-se no da 18 do corrente c
PERNAMRUCO.
REVISTA DIARIA.
Por engao deixoj liontem do ser mencionado,
no resumo da sesso do Instlalo, um ollicio do
Sr. Manuel Funrea de Medeiros oferecindo um
cxemoJktr c!as suas Noques de partidas dubradas, o
qual foi recebido cora agrado.
Ainda onlo.'ii virain-se os moradores da ra
do Lima, em Sanio Amaro, privados de sabir de
suas casas, por causa da agua alli laucada pela
mar, tanto pela nianuaa como tarde. Em vista
de seraelhanle acoutecuneoto ipresenlam ellos uiu
abuxo asinado a presidencia, pedindo man.le
aterrar o ledo ila roa de forma a tirar no allulla-
ment das outras. Fazeraos votos para que teuha
lavoravel despacho semelhaoto preleucao, to justa
quaoto rasoavel.
Na freguezla do Recife proseguio bontem a
apuragao das cdulas.
Ni de Agua Prea sahiram eleitos juizes de
paz :
Pedro Franiiseo il'Allmquerque.
Traja no Austnckliano da (.osla.
FeHppe Benicio Alves Ferreira.
Olympio Venancio da Sjlreira.
Na de Barrelros foram ceilos :
I.' di.-lricio.
Padre Joao de Franja Cmara.
Carlos HubertoTott.
Francisco A. Pereira dos Sanio.-.
Francisco Santiago llamos.
2." distrlclo.
Jos C. do Mendonca Vascuncellos.
Manoel C. Luis Walcaccr.
Joo Flix Nepomuceno.
Ignacio Ferreira Teniendo.
^ Na de S. Benlo :
Francisco Alves Macel.
Ciinsioviio de Hollanda Valenca.
loso No da Silva Burgos.
Sevcnno Girdelfo liego.
Escrevem-nos do Bonito, em 11 do cor-!
ren le :
Depois que live a honra de Ihe dirijir a minha i
ultima mis-iva do 4 do correute, acontecimentos |
serios lem-se dado aqui : nos relativos poltica, |
e outros pervvrsidade dos horaens.
No dia 7 do corre ite, b>ve com efTeilo lugar a
formacao da mesa parochial, composta de 4 mcin-
bros lo partido progressislu, e presidida pelo juiz
mais votado, Tbeotonio Jos de Frellas. Constitu- \
da assim a mesa procedeu-se a chamada, (que tem
continua In) sem que se dsse incidente algum des-
agradavel; apenas honlein rorreu o boato de que i
os liberis genuinos, lencionavam invadir a igreja
e quebraren] a urna. I-io porm n3o se realisou,
e mesmo consta nos. que minea tiverain semelhau-
te idea.
Unjo porm (nao sci porque motivo) enxer-
sarain que a elnlgo corra tres lentement e rio
t'azor iluplicata escoihendo (dizeml para presidi-la
o Sr. Sevenno Ferreira da Silva, juiz de paz sop-
penle de Caponras lugar 6 leguas distante d'aqui.
segundo o espirito de lei, erram completamente,
chamando o juiz de paz de 6 leguas quando tem o
Sr. los dos Sanios Suza, que mora ;i 4 leguas
d'aqui erram anda mais, porque o Sr. Sevenno
um dos votados, alera dos 4 que sao os legtimos
substituios reciproco;. Em Ora, o governo apre-
ciando calmo e imnarcial, ha de reconhecer qual a
que deve valer. E nquauto por aqui se dao csses
innocci.tt's jogo*, Gravat quasi que sublevada,
desconhere a uuervenea 1 da polica, que procura
quand meine, fazer trionqihar as ideas do governo,
e api'ella enrgicamente para a soberana do novo,
Conferida e respeitada pela nossa constituigao : alli
o delegado nada pd le fazer obriandu a offieiar ao
governo respeito de certas oecurreiicias que se
deram, e pelo que parece, nao encanlavam ao mes-
mo Sr majo/ Alexandre.
Hojo pelas 10 horas da manhaa, Antonio Mar-
tins Chaves e um genro do iiiesmo, leutarain matar
a Mano-I Torquato, morador n'esta villa, perla do
acude : mallogrando felizmente essa tentativa, pelo
soccorro de varias pessoas, que accudin lo incon-
tinenie ao lugar poderam arrancar o punbal homi-
cida, c entregar sao e salvo o Torquato sua boa
familia.
1 Arliam-sc rccolbidos cadeia, preses ordem
do Sr. subd-legado Matlnas Ferreira de Mello.
t'este momento soubemos que o subdelegado,
pretende impedir que funecioue a duplcala
pretexto do cousidea-la como ainiUainenlo il-
licilo
At o fechar d'e.-ta, o qne por rtem havido,
e o que for apparecendo relaUr-lne-hei com lide-
lidadc.
Pelas 3 '/2 horas da tarde, foi intimada pelo
escrivao do subdelegado aos membros da me que funccionava na casa da cmara, ordem de
dissolverem a<|uella reuniao; elles |iorm allegan-
do qieo direito Ins confera a regala, de quando
juigarera preten'dos s-us direitos, como votantes,
procederem eleigo de ama segunda mesa, que
deveriafunecionar com as mesmas prerogatiy**
que a primeira- que por tanto, coutinuavam vis-
to julgarem proceder licitamente; meia hftra de-
pois so iti o loque de reunir, e 60 homens armados
postaram-se em frente do edificio da cmara, im-
pendo a proin .ta di.-solugo dessa reuniao. Depoi-
dealgnm fallago. sem nada comprebeiijer propoz
o Sr. Sevenno Ferreira da Silva, presidente dessa
reuniao, retirar se rom a gente, ao que o Sr. .sub-
delegado e coronel Bezerra responden m, quo na-
348
Alimentados custa dos cofres provinciaes 147 |
_ COMMNIGABOS.
caminho que deve .egoir tendo sempre em frente
os estatutos e costiunes ijue a regem, dever de
qualquer pessoa que se presa. Assim pois langa-
mos boje mao peana, para narrar ao publico um
facto remtante, qiw se acaba de dar na partida
do Club Pernamlmcuiin no da 14 do corrente : lo-
go autos de comecar a partida utamos que eslava rante, elevou o insigne
a casa cheia de offlciaes de dous vapores de guer-
ra inglezes, que se acham em nosso pono, porem
como concedido pelos estatutos d> casa as apre-
sentagdes Ilimitadas, e haviam todas aquellas sido
fritas por um socio (o Sr. W'ilsom, emhra a in-
c.onveiiiencia desfe socio em apresenlar ura lao
grande numero de pessoas, sem declarar os seus
nomos, limitando-so a apresenla-los sob a cap ge-
ral '.commindante < offieiaes dos vapores rfeS. /.
I. Mecho e Curirw, por issn guardamos silencio
rainente moliiicado pelo arbitrio do directora,
mez o Se. Wilson, min/himlo tocar em logar de
moa qoadrillia, confurme aununciava o program-
m.i, urna walsa, aps ella urna polka, e logo de-
pois um galope, com o que deu-se por linda a par-
lla : e isto smente com o lira do Sr. director de
mez sati-fizer ao capricho e gesto exquisito desses
nllei :cs inglezes, que qu'Miam a todo transe rtan-
sar walsasj polkas e galopas, ine;iospre-ando-se
assim o direjio le lodos os sirios c suas familias
que aii cstavam.
prximo, a saber
E>tabelecimentos de caridade.
Cha preto libra.
Manteiga-franceza dem.
Tapioca dem.
Caf em rao idem.
Assucar branco em torrao arroba.
Dito r< tinado primeira serte idem.
Dito dito segunda sorto idem.
Arroz pilado do Marauho dem.
Bacalho idem.
Toucinho de Lisboa dem.
Salmo amarello idem.
Velas do carnauba dem.
Ditas de spermacete, masso de 1 libra.
Farioha de mandioca da ierra, alqueire.
Vinho tinto de Lisboa, caada.
Dito branco idem.
Vinagre de Lisboa idem.
Agurdente branca idem.
Azeite duco idem.
Dito de carrapalo idem.
Farelo de Lisboa sacco.
Carne verde libra.
Pao e bolacha idem.
Collegios de orphos.
Assucar refinado, libra.
Cha preto idem.
Caf em grao idem.
Manteiga franceza idem._
Arroz pilado do Maranbao idem.
Btalas idem.
Aletria idem.
Carue verde idem.
Peixe fresco idem.
Pao e bolacha idem.
Toiie.inlio Ue Lisboa idem.
Farinba de mandioca da torra, alqueire.
Feijao idem.
Azrile , narrar;!.
Viuugre de Lisboa idem.
Cal, cuia.
Leuha em acbas, cento.
As propostas devem ser apreseniadas em cartas
fechadas, devendo ser especiaes ja para o- estabe-
leciraenlos de caridade e ja para os collegios d
orpbaos : sao tambera aceitas propostas >omente
para a carne verde, e para o pao e bolacha tanto
los eslabeleciineutos de caridade como dos colle-
gios de orpbaos.
Os pretendentcs pndem dirigir-se esta secreta-
ria as horas de seu expediente, alim de colherem i
as .infurmacSes que julgarem precisas, e no acto
da arromatacao devem comparecer acompanbados
isi.rarm que anda nao linha sentido ^ ^nV^cwro de"ste hos'piW, se I'!" s^s M, munidos de ewtv^destes que
em s a ox.stenca desse orgao, mul.l na vida pos,- ()j (,mcorrer C0111 uina mvU ou ,ui e n dlla. Ucarao resgosa veis pelo inle.ro cumpnmento dos
lisar ao meu Ilustre amigo. Nao.
; certo de que fago jus aos seus agradecimentos, e
I a presenta va-o a Babia, se a lano podesse arrojar-so !
o meu humilde neme, convencido do que a Rabia
; viria, em lempo competente, agradecer-m e a Q -
' neza.
b, lempo, porem, de erguer o vea do mystcrio, anniversario da. fundacao do Hospital Porlugucz,
annunciando-lhe que no dia 6 de agosto parte para como pre-creve a sua lei regulainentar. entendeu
essa cidade o distuictissimo artista M. A. Reichert, a actual junta administrativa, a imitagao do que
e que e esse o individuo, cuja apresentago ante-', praticou a sua antecessora, que esse acto se pode-
c|l'- j ria tornar mais-solemne, sejjuiodo-se-lhe a exposi-
, Se me permittida a arabigo de parecer-me gao de prendas e joias, ijue a generosidade dos ha-
com o celebre Boileau, urna nica circunstancia hitantes desta liuspiuleiw cidade se dignarem de
_ me aproxima do grande poeta francez, e essa o offertar-lhe, para em publico serem trocadas e
...... .... maldito cosime que tenhc de chamar as pessoas convertidas em benelieio dos pobres enfermos.
pariina u illa 11 no Mo. e as cousas pelos seus verdadeiros nomos. Neste intuito foi nomeaila urna commissao espe-
\ ir a imprensa fazer publico as inconveniencias! Chamo charlaiaesa muitos que invadindo ousa- cial para agenciar e arrecadar os diversos donali-
e desmandos de vaneo), que oceupando qualquer damente os dominios da arle, conquistara, som-,! vos, a qual em desempenho de sua honrosa o sau-
nsvia do verddbiro j bra de valiosas proteegoes, applausos que nao me-! ta niissao dirigi humildes supplicas s pessoas de
' recem, e dinheiro que seria mais bem ganho no que leve couheciraento.
exercicio de qualquer offlcio mechanico ; e chamo Nao sendo porm possivel que seme.lbante con
ao Reichert mm prodigios sem receio de que al- vite fosee enderezado individualmente todas as
guem me desminta. 1 senhoras e cavalheros, nao s por falta de lempo,
Urna decidida vocagao, manifestada desde a ia- como e principalmente por se ignorar seus noraes.
rancia, e auxiliada pelo esludo assiduo e perseve- a mesma junta e commissao se prevalecen) do
flautista eminencia era nico meio que Ibes resta, para fazer chegar a pre-
respeito da apresentigo, e proseguiremos no nos-1 calas em todo- os toqs, a liinpeza e volocidade com
so intuito: qne esecilla asi ami difBceis passagens Da maca-
Segua como de costumo plcidamente a partida! vilhosa flauta de 11 mm, nao pedem set indilferen-
qnando urna hora e meia vimos o programma tes a ouiros recursos de que dsono o grande ar-
da nnite, que de costme ser aflxad 1 as portas,' tisia.
e lielmente cumprido at duas horas da Oulte, que UiB poeta Cbamaria avelluJado ao mavioso
quando sempre tlnabsam as partidas, ser intei- som da flauta do Reichert, eu chamo-lhe pe to-
que se acna collocadd pela arte que com tanto es- [ senga de lodos os habitantes desta capital as raes-
mCvi CD"***" ,nas supplicas, cromse especialmente e a cada ora
Nos, os que, por ruriosidade, nos damos ao es- de per si as tivesse dirigido, pedmdo que se disr-
tudo da msica, chamamos, minias vezes, profa- era enviar qualquer 'olTeria, que ser recohida
nos aos que nao sentera em si o fogo do enthusias- com o maior reconhecimonto, como obulo de can-
ino, que nos escandece na presenga de ura artista dade.
disltarto. Hocjfe,:} de setembro de 1864.
Para o Reichert nao ha profanos! Os que, extra- Joaquim Ferreira Mondes Cuimaracs.
Hilamos a apreciara facilidade com que elle percorre as es-
rante, sem temer as iras do mais severo analysta
de linguagem.
Som prfurantel Que sandire !brada o ana-
lysta.
Som perforante, sim, sonhor ; porque alravessa
o couro mais duro, e vai fazer ooeegaS no coragao
do pancudo u-
Illm.Expor V. consideragoes para levar-:
Ihe ao coraeo um incentivo de caridade, fora por
em duvida o espirito nimiamente religioso e pin-:
iaairopico que tanto caracterisa a respeitavel pes-
soa de V.
Sao ja por domis condecidos os senlimentos de
pura Konerosidade que V. tem manifestadoem
favor da humanidde desvalida, e o Hospital Por-
tuguez de Bcaeliueacia nesta cidade, por quem ho- i
je imploramos, ah esta lambem para allesiar a ver-!
dade de semelhanle assergao
Nao ser, pwis, era vio que nos dirigimos V.
a rogar-lhe, em nome dos pobres enfermos, leilo da dor receben! o soccorro desle hospital, se ;
arrobas de plvora grossa, 50 mimeiros de pregue
de batel pequeo, SO miibeiros de pregos ripares,.
20 arrobas de pregos de i pollegadas, 12 duzas de
] laboas de pinho de 1 poilegada. 10 duzias de ta-
j boas de pinho de 2 pollegada.*,280 pegas de linha
alcalroada e meilim, 100 saceos proprios para ron-
i dueco de carvo de pedra, iO chapeos de oleado,
! SO espolenos, 1,000 femeas de rede, 600 folhas
de cobre de 28|rj, 60 ) libras de pregos de dito, 60t>
I sapatilhos diversos, 20 linternas de patente, 145
Covadss de damasco de seda verde, 20 laboas de
assoalno de amarello de 50 palmos liinpos de com-
primento, 6 duzias de laboas de dito ou vinhatico
de 38 palmos hmpos de comprimento, 20 duzias
de laboas de amarello ou vinhatico, potomoju' ou
arariba de 3 l|2 pollegadas de grossura e nao me-
nos de 30 ps de coiiqirimento, 40 duzias de laboas
ditas deS pdlegadas de grossura, c nao meno?-
de 3o ps de comprimento, 30 duzias de laboas de
amarello para assoatha de 26 30 palmus de com-
primento, e 12 duzias de laboas de amarello de i
1|2 pollegadas de grossura ; sujeitos igualmente
os contratantes pela venda destes objeelos ss men-
cionadas multas de 10 por cento pela demora na
entrega del les, e de 20 por rento Iwnecerem, ou forera de m qualidade.
Contraa o conselho e pronto ve a compra a vista
de propostas recebidas no da indicado at s It
horas da manha.
Sala do conselho de compras navaes, 14 de se-
tembro de I86i.
Alexandre Rodrigues dos Anjos.
Secretario.
CORREIO G RAL.
Helaran das cartas seguras viudas do serte pelo
vapor Paran para os senhorrs abaiv claradas :
Ii.-iio:.-.. Halahitde* Darala,
Francisco Ignacio Pinto.
Francisco Xavier Res Lisboa.
Jo- Rodrigues de Souza (2).
Hyp'ilito Cassano Evertou Maia.
Dr. Jo> Liberato Barroso.
Tenente Lino Justiniano de .vlmeida Pires.
Lepoldo Cesar de Berredo.
Dr. Manuel Jos da Silva Neiva.
Pinto Leilr v\ Broibers (Manchester).
Simao de Azcvedo Campos.
Di! (odas as boceas surdiram logo reclamando,
contra este Inslito proceder do director de mez,
mas a Indas oslas justas red.miagos responda el-
I impolidaineuie e con o orgulo satnico de mn
gro-siilt.'io; que a elle smente competia fazer
0 progranuna.
Se compete ao director de mez fazer o program-
ina, faca-o, porem urna
mente cumprido, porque
lam a soriedade, nao devem estar aii ao dispr do
arbitrio de quem quer que seja. Assim pois em
nome dos csiatutos da casa, da dignidade das fa-
milias dos socios, e da honra da sociedade, protes-
tamos contra este inqualillcavel proceder do Sr.
director de mez, alim deque se nao rtqirodasam
desmandos e abusos de tal ordem, prometiendo
voltar mais explcita e detalbadamenle, se a isto
forraos obligados.
Recite. |S de setembro de 1864.
Um socio.
| Se houver por ah um individuo que possa consr
; tivo para, depois de exporta''concorn-ncia'"'|Mibi- I respectivos contratos.
,ik.-, ,i .1,1,! !,<_ i Secretaria da Santa Casa de Misericordia do Re-
^, '};""? 1 m"' .11a,',che^,' meu aro,- ca no da anniversario da ...slallagao do dito hos
nuiluar iinr -ihi nm <:\ ' TlEm
DE
var-se cmn animo glacial em quaoto o eximio ar
tisla estiver tocando a mirao-issiina introdueco da I
sua admiravcl Taranlella enterre-e por ninha
couti, que eu Ihe passarei a certidile bito.
Arfioia na exlensao da palavra, profundo conhe-
cedor do instrumento c dolado de extrema sensibi-
hdade, o Reichert possuo o segrodo de dom-nar to-!
vez annuuciado seja llel- dos quanlooescutam.conflrmaiidsempe a minha.
as pessoas que freqiiin- ass-rco, de que nao ha profanos (liante dello.
Entre as belhssmas comi;osigoes do prodigiosa,
flautista, disiiiK'uem-si! notavebnente duas plianta-
sias sobre o Carnaval de Venez.a. urna que elle |
iutltuliiu a M !'ano..,|ea. oulra sobre urna linda '
meloda de Belhoven, una difficiltma variacao
sobre um mimoso andante da -Mirtha-, duas bel- i
las polkas de concert, intituladas Facelra o
Sensitiva, e a iTaranu>lla>, d? que j fallei.
O Reichert vive no Rio de Janeiro ha cinco an- i
! nos, e pretende agora visitar as provincias que
ainda nao condece. Teneiona dar aguns coucerlos
na Bihia, d'onde passart Pernambiicn; reser-
A clciro de Una. wado, lalvez, para mais tarde oulra dlgressao mais qualquerdos signatarios ou no proprio hospital.
O Diario de Pernambuco de hoje pu dica o re- 1""^. porque o chamara aqu, alera dos discipu-1
sudado de tima eleicao que >e diz haver tido lugar los 1,w na" eaeontraui nuera o snbstitua digna
na freguezla de Una".
pital, ser alli trocada pelo'bulo da caridade em
auxilio da manutengan de tantos infr.lizes.
A remunerago do benigno acolbiinento que V.
dar esla supplica ea reinessa que aguardamos
de qualquer Objeclo em prova de soa piedade e
dedidacao, pertencer ao Todo Poderoso cujo
throno devero chegar as vozes agradecidas dos in-
digentes enfermos, da mesma son qneom sigual
de respeito e venerago bejain as raaos V.
Recife de agosto de 1864.
Os membros da commissao :
Joo Pereira Moolinho.
Custodio Jos Alves Guimaraes.
Jos Martins da Silva Borges,
Joaquim da Silva Costa.
Domingos Ribeiro da Cunha Oliveira.
loo Ferreira da Silva.
Albino Jos da Silva.
Jos Joaquim da Cunha.
Francisco Pinto Ozorio.
N. B. As prendas ou joias queforeiu OTerladas
podero ser entregues al odia 16 de setembro,
los (pie. nao i-nconiram nuera o
mente, umitas affeigoes rlenles c sinceras, como
Isto'hos forga a trazer ao conbecimenlo do publi- 3S 'I"" ,,a ll,! ,l,!'xai' >> "mhora SMJ: .raP'da a sua I
o tudo quanto oeeorrera alira de que se conh-ga P'ssagem nessas bellas cidadesBahia e Pernam-
que se diz feta
MMEGIO.
que nao se pode chamar eleicao
n'aquella freguezia,
Estando coiiv, cados os supplentes do juiz de
paz para elegerem a mesa parochial, o juiz de
paz mais votado, Manoel Xavier Paes Barrelto,
receben um offlcio da presidencia da provincia da-
tad o de 29 do mez lindo mandando convocar os
oledores e upplentes cojos poderes acabavam de
ser verificados pela cmara dos denotados, alim
de_com elles proceder-se a organisaco da masa.
buco.
Se ael'vagao do seu mrito teria poder para fazer
esqueeer qaaesquer defeilos pessoaes que tivesse, I
as qoalidades que possue, como hornera, seriam i
sulllcientes para grangear-lhe a estima geral, na na I'azO de 8{000 |0P aCCRO.
mn mm m pkiniirugo.
0 novo banca psa o 1.3 diilden
310:106450o
40.3905083
330:6974488
Unvlmcnf da alfandesa
0 perfume do h^misphei'io occi-
deninl
Aqua florida de Hnrray k I.atiinan.
(KXTIlAIIIDO DO DAILE TIMES.)
A verdadeira prova da genuidade e pureza de
qualquer ura perfume exirabido das flores consiste
Voluntes entrados com fazendas...
< c coin gneros.
1 Volumes sahidos
f c
com fazendas..
cora gneros..
347
ausencia de lauto valor artstico-
O Reichert um grande artista, e um horoem
de bem, estimavel a lodos os respeilos. ? !':iil!c,r.l
Apreseote-o aos seus amigos e conterrneos, pa- i Rendimento do dia 1 a 15.......
ra <|ue o admirem e o eslimem como elle merece, j,iem do dia 16..........
Este ollicio recebido no dia 31 deu lugar a que e guarde P> enlao a sua resposla esta carta do!
o juiz de paz no da segrate (1 do correnb ) de- seu
clarasse por edilal affixado nos lugares competen- Amigo ebrigado
tes que lieavam de nenbuin effeilo as convocagoes ^ Faustino Xaxier de Novacs.
constantes dos edilaes anleriores e que licava de- -------
pendente de delerminagoes posteriores do governo
a lixago de um preso suficiente para as novas
convocagoes ordenadas no mesmo (llkio.
O mesmo juiz de paz, reraeltendo presidencia
da provincia copia desle edita!, ofllciara-lhe pedin-
do designagao de novo dia cara a eleicao. e a pre-
sidencia respondera-lhe fazendo a d>ignacao pe-
dida.
Nestts rondlcoei manifest qne a eleigo nao g* >M duradoura exisleucia quando oxpesto a in- paSTez Pi-oiMii/-mercadnria<
poda mais ter lugar no dia 7 do corron.e e s.m flueu-ia d. ar. O aroma derivado de leos chi.ni- I^^I^JTLTTj^ e^^'^ ^^
nodiaqueoju.zdepazhouve.sse de designar em eos desvanece era breve e deixa aps de si Um ff^n^Xta N
virtude da ordem da presulenca, e com preceden- *" Por "f^JW" PVC0 agradavel, mm SSL k^^mJLVm Pnrmn earm. ,u
cia de editaos cara nova convocagao. a.|u.llu que. o oliud medanlo a destillacao de *
Entretanlo certo que um terceiro juiz do paz ,IVM'as c odoripberas flores, se apura o aperfeiga
no dia 7 organisra urna mesa que s- diz haver I^lo contacto do ar, e por consgrame a sua dura-
fiinccionado e dado o resultado publicado no Da- ca0 der,ma!'r l's,pitc? do **"** Eis P0"" 'sso que
el a agua Florida de Muiray & Miunan. formando
186
361
215
1,324
rio de Pernambuco de hoje I
Esla suceuia exposigo bstanle para paten- "'"* PJafieatraOa produegao das mais raras llores
tear que nao Iiouvh .leigo regular mas apenas .?..s"'apa.nha ,*!__"1aD,e _5 zeni.th da s
1,739
Descarregam no dia 17 de setembro.
Barca francezaLes antas de Saint Jean de Luz
mercaderas.
cife 16 de setembro de 1864.
0 escrivao,
F. A. Cavalcanti Cousseiro.
Tribunal de commercio.
Pela secretaria do tribunal do commercio de
Pernambuco se declara que o despacho proferido
em sesso de 13 do correte na petifao de Jos |
.Antonio Forran de Figuenelo e Joaquim Ribeiro !
1 da Gama, pediudo o registro de seu contrato social, i
; do theor seguime :
Modiliquem o 3o artigo em ordem a evilar-se o ,
; nronveniento de poder o socio Figueiredo allegar:
que nao foi de accordo com elle que o seu socio
cuatratuo debito.
Secretaria do tribunal do commercio de Per- |
nambuco 16 de setembro de 1864.
Julio Guimaraes,
OlRcial-maior.
Conselho adimtnsmiiivo.
O conselho administrativo para tornecimento di, i
arsenal de guerra tem de trocar os objectos se- j
guintes :
Para o hospital militar,
l'ma imagem do Senlior Cruxilicado.
| Urna com banqueta, solideo e estrado para altar,
ijuairo ca-licaes.
I L'rna para recefcer ocorpo.
Estrado.
| Estola.
(Juem quizer trocar taes objeelos aprsente
[ a sua propo.-ta em carta fechada na secretaria do
conselho as 10 horas da manhaa do da 23 de cor-
! rente
Sala das sessoes do conseibo administrativo para
'.forneciinenlo do arsenal de guerra 16 de setembre
! de 1864.
Antonio Pedro de S Brrelo,
Coronel-presidente.
Sebastiuo Antonio do Reg Barros,
Vugal secretarioiiileriuo.
Arrematadlo.
Pelo juizo muuicipal da 2a vara, e de residuos e
capellas, vai prara de venda no dia 17 do cor-
rente, depois da audiencia, requorimenlo do les-
tamenteiro e inventarame dos bens da finada Ma
ria Candida de Magalbe, para pagamento dos le-
gados e sello nacional, e custas, o sitio denomi-
nado Znngud em Apipocos, com casa de sobrado,
cozinha, estribara e urna grande otaria de fazer
lijlos o fumo, com barreiro e grandes baixas de
capim de planta, era chao foreiro, avahado por
6:0004000.
Importado.
dos portos do
apenas
ura simulacro de eleigo.'
Somos informados ipie urna represontago em
forma regular sera apre.-enlada ao goverao contra
lio revnltaulo abu.-u.
Recife, 15 de setembro de 1864.
0 *
ua (loros-
cencia e maior fragrancia, nao s possue a fres-
quido d'um fresco ramalhete, mas tamtiem in-
destruciivel e inexlingu vel, a nao ser a exivpcao
da lavagem do lenco anteriormenle humedecido
na mesma.
A' veoda em todas as boticas e lojas de perfu-
maras.
(ORBESPONDENGIAS^
Teudo visto que os diversos denominados parti-
dos polticos de*la cidade do Recife foiam piiHnp-
los e francos em in>enrem as f.rfhas publicas a>
chapas das pessoas da sua escolha para juizes de
paz desta freguezia de Santo Antonio, menos o
Vapor nacional Paran entrado
norte, raanifestou o segmnte :
Do Para.
Gneros estrangeiros.
I caixas fazendas; a ordem.
Genero imi>ortado do Per pela mutua
fronteira dos rios.
i caixas com 2120 chapeos do Chile
dem.
Mercadorias nacionaes.
H pranxSes de pao amarello, 20 caixas cacao,
110 arrobas, 18 rolos com 9 arrobas e 26 libras de
1
*RHE1Vr\(U).
a or-
0 regulamento dasalfandegasc mesas de rendas, salsa, I caixa com oleo de cupahiba,
expedido em 19 de setembro de 1860, regula im com 16 libras de puxury; a ordem.
varios membros do art. 88 o modo de subsiitnico Do Maranhao.
dos resi*ctiV4is emprestados, em seus impedimen- Gneros nacionaes.
tos ou falla reiitatmea Presprevendo regras es- 23 paneiros encapados tapioca, 25 dilos ditos do
peciaos cora relacao a sub adraimslrador das -apataelas e thesonreiro. estatu I 25 saceos arroz grado, 103 paneiros gomma de
assim quinto a \
No dia 17 do corrente setembro, linda a audien-
cia do Sr. Dr. provedor de residuos, escrivao Vas-
concelos, ser arrematado o sobrado de um andar
e sotao n. 14, sito ra de Santa Rita, enm portan
para o becco e que d taida para o muro da Pe-
nha, em terreno prop io, perlenrente a testamen-
taria do fallecido Sebasti Mauricio Wanderlev
avahado dito sobrado em 4.0004000
Armualaco.
Pelo juizo municipal da vara, depois da au-
diencia do mesmo no da 17 do corrente, tem de
ser arrematado no deposito eral, na roa do Im-
encapado perador, alguns movis e fazen-las peuhorados por
execugo da venerav I ordem terceira de S. Fran-
cisco contra es herdeiros do finado Antonio Jos
Pereira.
Crrelo geral.
Pela adminisiragao do correio desta cidade se
faz publico que as malas que O vasar nacional
Pir W B
EMPREZA
GBRlaKI k GOINBRA.
Sab'.iad, \ 7 .e selembre de 1864.
Segunda represfBtaria dada pelo nreslidigilailsr
JULIO DOS SANTOS PEREIRA
Socio benemrito da sociedade Propagadora
das Bellas Artes no Rio do Janeiro,
e priraeiro mgico brasileiro.
.Novo, exlraordiiiario e variado ilivertinicnio de
aperteles jogos plivsiros,
pecas mecnicas e verdadeira prcslidigitaro.
Depois de urna escolhda oiiverlura, serao .iber-
ios os trabalhos pt-los enigmticos e inexplicaveis
elTeilos, (pie tem por lilulo
ASALAD0SSEGREO0S
ou
MISTERIOS DO DrABO.
PRIMEIRA PARTE.
As cartas obedientes, sua apparigao, encano e
mudanca de cor ; a luva encamada passa-
gens visiveis, reuniao do todo prisao milagrosa
- aves encantadas, fgida e liherdade Objeelos
invisiveis, caixa pequea ocnio masico advl-
njtacao larangeira do paraizo fructo mara-
vilhosoAs boihiiletas feiticeiras.
SEGl'NDA PARTE.
A estrada de seda A moeda viajante, sua che-
gada O negro quadro dos segredos Prejuizo
Inesperado Concert e entrega dos objeelos
0 segredo de Sybila A carga de urna pistola,
seus efl'eitos e entro da realidade O jardira de
Venus A cornucopia da abundancia OITe.rta
ao calor Variedade e dadiva.
Finalisar a segunda parte com a admiravel
Cn\a de guerra da legio occHlta
que execular
A POLKA DO DIABO.
TERCEIRA PARTE.
Esta parle sera preeuchida polas admirareis e
sublimes comhinages, que, anpan-nlemente, como
as vistas dissolutivas tem por denoroinaco
DO
MEGASCOPO EGYPCIO
Patele que seja as espe (adores. 0
aoja das visiaspitturesras
Ter lugar a apparico das sen imites:
Urna aldeta dos arrebaldes 0> Pars. A pisca
dixs afees etnare do Mar-Negro. A igreja de
Santo Andr na Hespanha.A cathedrai u> Nutre-
11,-one iie Parts.A nao Prrneeza em fronte ao por-
lo de Mursema. A pomi>sa ceremonia do casa-
uietttn de tlapaaki lll.O momo Vesvlo.Novo
e.irredor d gran lo palaci-i de Coii-taniiiui|ila.a
ea|*lla ^le S. Sevro era Pars,O palacio do grao-
duque de Ferrara.Urna casa de campo nos arra-
btktaa da Italia. A mesma ora mudanca para o
Invern.
:

1
i
\
^J


Diarlo de Prra*mt*nro ... abhatlo lile Hctcmhto de 1S4.

'FhuIIs nido peto qualro
0 AFAMADO CACADOR DE LEOES
pedido d Tnolfas pessoas.
Em seguida volver por effeitos da circulacno
elctrica
Osfoqm diamantinos meiro m*r> Por. cuna *> hu*** rJ5?& b
fmalisando o Lienta logo que seja aonunm- aazem PrOgreSSISta, OH-! ^o por J. M. Ptera da Srha, pr.
r\ i tiua do Crespo n z
UueimadO para a rila Wao pe do arco de sint Antonio
bruzes SObradO n. b, pFl-j Obras intimamente, Peeebitos
do pelo aojo da noilc
BOA
MOIK.
Combar s 8 horas.
de o achanto como *m^-i^> Ss^ffi
prompto a qualquer liora pa
secuto 17
JortOr, 1 vol.
Theatro doDr. doaquim Manoel'-de Ma-
por
ene
AVISOS MARTIMOS.
ra o exercicio de sTia pr^L^J^To
/ | ,, ^*j.*w oras, do M. A. A. de Azevedo, 3 vol. ene.
nssao, chamado por escripia. 19bs^t -Poe'bosde D-J-
lia 21.
COMPANHIA PERNAMBUCANA
N
Vivegaco costelra vapor.
Parahiba, Natal, Maeo, Araeatj, Cear, a Aearacu*
No dia 22 do crreme expe-
dir esla companhia para os portos
cima mencionados o sen vapor
UfaftMfaapn. commandante Moa
ra. Recebe carga smenic ar o
mnmendas, passageiros e dinheiro a
frete al As 3 horas do dia da sabida : escriplorio
no Forle do Males n. I.
COMPANHIA" PERNAMBUCANA
ra
Vtvegac.ao costeira a vapor.
Taman'aiv. Barra Grande, Pvnh de Pedias,
Camaragibe e Macei.
fio dia 24 do correal" expedir
esta rompanliia para os porros aci.
ma o seu vapor Paraliyba, com-
mandante Mantas. Hc-ebe carga
lmente at o dia 23. Encom-
ineudas, passageiro e dinheiro a frite at as 3 ho-
ras do dia da sabida : escriplorio no Forte do
Mallos n. 1. __________
rara o 4raca y
pretende seguir enm muita brevi.iade o velei o
hiate Dons Amigos, lem parte do seu carregamen-
io promplo : para o resto que loe falta, trata--e
<\>m o sen consignatario Antonio Luiz de Oliveira
Azevedo A C, ra da Cruz n. 1, ou com o capilao
Francisco Martinsda Costa no trapiche da algodao

CASA u mwhk
aos 10:000.000
Bllhetes garanMos
A' na do Crespo 11. 23 e casas do cnstunte
O ahaixo assignado vendeu nosdus Tnuilo feti.
tal hilhetes garantidos da lotera qmj Se tcibou
do'exiraliira-fnrflTio dotheairo de Sania Isa-
bel, os sfeguintes premios:
N. 330 bilhet nteiro com 10:0005000
H. 1783 dous quartos 'com t:0Mt)O9
N. 214 um mido com 3005000
E outras muHaslle 209$, rO,-40S e-2.
mE&ttfrJSSi raTT^Sl: ^Z,?!'E
ISILOBS.
LEILO
f2XJLEViII>f
DE
pon. 23.
Acham-se venda os da segunda parte da pri-
meira luteria a beneficio da Igreja de Santa Hita
de Casa, que se extrahir na terca-feira 27 do
correnie ez.
Btlhotes Inteiros..... 125000
Meios......... 6*000
Quartos........ 3JO00
. fara as pessoas que compraren
de 100 para cima.
Bilhetes........ 115000
Meioa......... 55300
Quartos......, 25750
_____ Manofi Marlins Fiuza
Ihes, t vol.
Muoidade de D. Joao V por L. A. Rabello
da Silva, 3 vol......
l'm anno na corte por J. A.Orvo, 3 vol.
Os Mlseraveis, por Vctor Hugo, 10 vol. >|
primes espantosos, 2 vol. ..
ariha de Dirceo, nitWa diccSo, 2 vol.
"Historia de Na>ol8ao, 'com estampas, 2
vol........
Sbras poticas' de M. I. da Silva Alvaren-
-ga, 2'vol. ....
O utono, poesas de A. F. de Caslilho, 1
vol.......
Revolages, poesas de E. A. Zaluar, 1
vol.........
PcAgracio provincia de S. Paulo, pe-
lo msmo. 1 Vol......
gentes
. DO
DB. AYER.
Nao ha necesidade mais ge-
l.'dem lodos os paizes do jue a
de um puryanle que seja ao
mesino lempo innocente, eificaz
e Mfoflo de' toda rrnfianea.
As pilulas que ora offerece-
mos ao publico preenchem e^tas
condices ; pois pdem ser to-
madas pelas pessoas mais fracas
sem pergo algtnn, nao tendo em
stia eomposicao mercurio nem
oulro ingrediente nocivo ssii-
de, mas sendo composto de a-
vegetaes tntii forles, siio bastante
POR
Affonso de Atbuqutrque Mello
Convidam-so os assignantes a ntandarcm reeeber
seus exemplares na praea da Independencia ns. 6
e 8, que serao ntreges a vista dos reeibos das as-
si^naluras 5 ahi tanibeiii estu expostos venda a
35000 rada um. Sao sob os seguintes ttulos as
materias de que se omipa:
Introdiin-a.i.Nocaw da lberdade.- O Brasil co-
loaiaRevnlnea^d'c 4817A Independencia^.A
M) ffldfinlA"n^,"s~S C01stlluln,o-Aconsliluii;o-A revoluco de 182i.
unuentcs o activas pin purificar os coritos4 A ea]>ulsio ou aWirarao.- A rogooca livre. -O
Obustos. partido regressisla. Arneaca dus curcuiulas e que-
dos
nda
nHllcacao Iliteraria.
Sahio luz- o oposrnlo Intitulado
A LBERASi:
H0
MASIL
bT/ r>-i3.5 da Cunl,;- z Publico a qoom con-
*?Effi *rm.p'">t- <>H-I.a.p. por temr.
h mutuo dos a.*oett,ios e I,,- ,;, todos oe Srs.
d..re, foi dissolvala socle-fade; ncando o mes-
Jos Diaa da Conha con. o estabelecimeato e
do mutuo dos
ere
mu
ludo o activo, bem como abrigado
sivj da exmela firma.
|H>r todo o pas-
MOBILIA
O agente Pestaa legal manto autorisado por urna
pessoa que se retirou para rora ar u-ilj de lo-
dos o> objectos que coinpunliam o ornamento de
su 1 casa, a saoer : ama elegante mohlia gosto
ceuihido de jaeavana '-uniendo 18 eadeiras com
ntaUte, ditas de bracos, 2 ditas de bataneo, 4
oamlos, 1 sof, 1 jardiiieira tamiios de pciia, l
lila ransundo de 12 caleira-, 1 ditas de bracos
1 sof, 2 eonsolf-s, 1 mesa redonda ludo de jaca'
rauda e lampos de ppdra, 1 esplendido loillete
bra de gusto de Jacaranda com t -.ni.io de podra e
espelho, guarda vestid"s, commodas, urna sump-
; liosa cama de Jacaranda de aparado^osto, dita O Sr. Joo BiplisU Fernandos tera urna car-
de molas de forro, guarda vestidos, ricos jarros, la viuda da Babia, no escriplorio de WiUon A-
hadas llguras de porcelana, toillet de mogno rom lle. > ra no Trapiche n. 14, pnmdro andar.
Precisa-se de urna ama forra capllvapa*
ra cojinhar. lavar e enaonirnar, para casa de pe-
SOCIEDADE
NIAO BENEFICENTE
MARTIMA
Por ordem do Sr. presidente s;io convidados to-
dos os senliores socios para a raunio da assem-
bla geral do da 18 do corrente, s 10 horas do
da, ni 1 salan de suas sessoes, aflm de se proceder
a eleicao da nova directora.
O msmo presidente previne aos senhores socios
que tena resol vido, dando-se o caso de nao se reu-
nir o numero marcado no art. SI do< estatutos
para poder funeciouar, tratar de dissolver a socie
darle com o numero de socios que se apreseiitar
quites nessi oeeasio, art. 6i dis estala los.
O nnsmo presidente conscio de que tein sido
por demss condescendenle com os senhores so-
cios rebeldes, tern o pezar de annunciar que* ser
-sla a ultinia vez que os chama para a reunan
da assembJa geral, |wis tem resol vido impreleri-
vennente dissolv.r a mesma no dia cima indica-
< senhores socios anda assim nao se apre-
quites, em numero bastante para a
Afama era palheiro por Gamillo Castello
Branco, 1 vol......2JJOO0
Visao dos lempos, Anligqidade Homrica,
Harpa de Israel, Hosa Mystira, poema,
por Thoophilo Braga, 2* edicto, 1 v<.|. I|{500
Cyismo Scepticismo e Crenca,\comedia
por A. Cesar d Laccrda, 1 vol 15000
rtlm destas obras recebeu ma, de ltteralura
franceza, portugueza e brasileira, as quaes vende
a precos muit razoaveis.
/enllores
Bernardo Alves Pinheiro, querendo retirar-se
desta provincia, roga quem possuo objectos em-
pentados at o tim do auno de 1862, na ra larga
do Rosario ns. 17 e 19, junto aoquarlel, o favor de
os resgatar no praso de 30 das, a contar de boje.
Keeife 14 de selembro de 1864.
vitalidade
1 retnt>dio mestimavel contra
.aquielava os cur-
I cundas.Fonos do dominio liberal.-A praiaeChi-
dr Ae 0;ro-sei.atoria.-A revplia e a revuluc.o de
1848 A constituate.
- Os abaixo assignado> Siarii ao corpo do
commercio e a todos os seus regnexes que no dia
14 de setembio corrente despedir.nu desliaras;
commercial ao seu caixeiro Ik-larinino Jo~ Piolo
Ozono.
____________________Bastos A, Magalhacs.
Precisa-se da um caixeiro peiiaeno destes
que chegaram ltimamente : na rlieira n. 23 011
na ra da Lapa n. 13.
._JL__L____i....!
COMPRAS.
Compra-se ooro e prata em obras velhas
daga-se bem: na loja de biHieles da prata da lude
pnamela n. 22.
Compra-se cobre velho : na ra do Brum nu-
mero 78.
biliosas que tem sita origen no entorpec- Jjbei-es
ostracismo. Os coreuodas
Compra-se efectivamente
ouro e prata em obras velhas nasando-se Lem :
na ra larga do Rosario n. 24, luja de ourives.
Compra-so,
una escrava que seja sadia e bonita figura, que
coznhe e engomme : atralar na ra da Cadtia
'" do Recife n. So, pritnejro andar.
ment) do
durante osquatorzeannos. Capliveiro re-
ngado que causa a oscassez da sanado e voluntar iodosliberaos durante osea-
ra na inllainmacw desle orgo que pro- toree anuos.-o pov oormoda, ou n vermelhos e
1 avallo.
Comprase um cavallo que seja acoftnaudo .1
trabalhar
sempre malar mal.Cono se multiplica"'e"c"iiaa 7" ^"P1'*-* "''' escrava deCOO a m<$. che
ara sustentar-se o impe. pad:* .'!" '"al0' e"....."
p(!. r ...-., c.i.iora nao telina habilidades :
pr cnsul da co- (|U,',n "W para vender, dirjase Capunga .Nova
no entrar da mesma. passaodo o prmoiru poriao.
eniarem
eleicao.
Secretaria da Sociedad.' uio Beneficente 31a-
rlima, 7 de selembro de 18i.
Balthazar Jos dos Res.
1" secretario.
espelho, mesa elstica, guarda tonca, candelabros,
sThefitinas, candieiros gaz, mesas, eadeiras, vi-
Iros,eiy^taes, apparelbus de louea de alnuco e
jamar, irens do cosinha, venezianas, salvas de
Drata, paliteiro etc., e muitos uniros objectos que
" irnar-se-ia enfadonhn enumerados e que se acha-
ro patentes ao examc dos concurrentes : sabbado
17 en crreme, prtas i< leiras da mankaa
i.ineoeta 11. 10. terceiro andar.
Arrendase ou vndese urna casa com pe-
queo sitio as immediacoes de Sini'Anna, visi-
nha ao sitio do Sr. Joao Alves Machado, lojsta ;
de construeco moderna e. feila este anno, com
estribara, jardun e boa cacimba de agua doce com
bonilla ; o lugar sendo bstanle ameno e saudavel.
e margi-m do Capibarhe, olferece as melhores
vanlageas para o passameato da resta : o pretn-
deme dirija-se ra da Cruz n. 17, terceiro andar
Izidorio dos Aojos Porcrancla vendeu a soa
armacao que tuha na casa da ra Drela n. 40 a
Antonio Pinto da Silva : e entao declara que se
algnem se julgar com direito a mesma aprsenle
sua reeiarnaeo no praso de tres das.
Ama de leiteT
Precisa-se de nina ama de leite que seja sadia :
a tratar ua ra Nova n. 63. segando andar.
Que bello banlio
Alnga-se um sobradinhn margem do ro Cap-
liarihe, i, poco da Panella, ra do Rio; a tratar
com Tasso Irmao.
Anda est para alugar-se a ba casa
terrea 11. 3!: ra da l'nio.
amarelienta ; nao smente dulorosa por a~cienieiia "do'governo para
si, poi'm conduz aos mais serios solTrime-n rio corcunda. 0 procnsul.-0
tos.
Para cura-la tma-sc de
das as manhaas isto 6 ba
o vonlre smenle al qne se recupere a ac- 0< advogadoK-Concliisto. Garanta dos ifireiios, Compram-se at o
cao saa do sy>leilia. A moral publica.-Dos crmes.-As elrivoes. ideBeberihe : quem ai-
marca, los cargos, Oos crirnes e da ponicSo.A ""'lr na mesma, passando o prtmeira poriao.
,i i. t- niibn ia ?8??*- -iuies muiiicpnes.-Juzes de direito. i no'*e8nao. esaaerda, que achara com quem
1 a o pimas t- Tribunaes.-Os das Relacde.-Tribuiiaos do Com- ,rator' "" n/>5c I""' 'i'a tolha para ser procu-
stante para mover mrito.r-Supremo Tribunal deJa.-lica.-Ojnrv.- ra''" ________
fi'/mlo, febre g^astro^hepa^iM.'^1^-^^ s
acciles da cninpanhia
quizer vender, anhaneie
Siluaco paia com o exterior. Sitaaba
Hnanceira.-As (naneas do estado. A miseria-
Perigo e salvamento dos corcundas. A liga.
Como se congregain os elementos para ella.Con-
sideraedeeretrospectivas. A constuuinte. Prea-
ros antecedentes. Couciliacao e opposicao parla-
mentar. Monta a liga.-O que s.io os liberaos na 1
liga.Que bem farao r.s liheraes ao paiz.O pro-i
produz urna serie innu- |f?80--Seus fetos.o que o progressoe quel
fara.-Como se deve viver ncta trra echegada '
, ao [irogresso.Porque o pmgresso svemcom-'
dos estes incommodos sao curados com pletar nossas desgracas
dtiirrhea biliosa, imUgtsio, o riePraigia
ou tic tlonleuretix, mo todas molestias que
tem seu comeco n'um desarranjo da bilis.
A obsercacao dos duelos da bilis faz esla
volver ao sangue, com (pie circula d
VENDAS.
KIIS
em lodo o corpo e causa estragos desas-
trosos ;i saude e
meravel de males
Traasferrnefa de
LEfLAO
DK
Obras de ouro e prata
' leilj de obra-; de ooro e prata por ordem do
e msulad 1 portuguez e prtrincentes w espolio do
chala sab-Jitoportuguez Jos Ponanles Pereira
Vilia-ricianuaneiado para \w,.\ ti -a transferido
ira vi!>:i:i li 17 ni n-e.Ki.ii d 1 leilo de mobilia
\ Lingouta n. 10, sendo ditas obras vendidas em
! ms lotes aglobadas a peso por oitava.
y
sasQ &y
Em l!l do correnie,
A. C. de Abreu far leilo por inlervcncao do
igontu Pestaa, de diversas fazendas francezas,
a I gamas chitas indezas mofadas e outras Jazen-
I < perfeitas. para f-cliar facturas : tegUnda-feira
l!l do crrente s III horas em pont, em seu ar-
tnazem ra da Cadeia
3*4
quena familia : a tratar na ra da Praia n. 13.
O escrivio de paz do priineirodistric-
lo da freguezia do Santo Anlosio abaixo as*
signado mudou o seo cart-iria da na de S.
Francisco para a rita do Imperador no pri-
I meire andar da propriedade n. 71.
O escrivad.
Joaquim da Silva Reg.
Hoje desappareceu do largo da Assemlila
um rapaz critiulo, com idade de IG anuos, de al-
tura e corpo proporcional a idade, com bastante
marcas de bexias. rosto regular e beicos bstan-
les grnssos, olhos braneos, andando com chapeo
de hala velho e camisa de algodozinfro, chama-
se Luiz : quem do mesmo souber dirja-sc par-
ticipar u mesmo lugar n. 20.
O abaixo asignado fazscente ao publico, es
especialmeiite as pessoas com quem nutre tran-
sacee-. que o Sr. Antonio Lopes de Carvalho foi
despedido ncsta data de caixeiro de sua casa com-
mercial.
Recife, 10 detembro de 1864.
________________Jos Augusto de Araujo.
Precisa-se alagar um moleque : a tratar na
ra do Hospicio n. 78.
ieitok.
Precisase de um feitor, que chfenda dejardim ;
a tratar na ra da Cruz n. V.
O Dr. lloclla Bastos mudou a sua re- IXT
Ridenoia para o caes Vlme e Doos Oe Oto- ^
WS veml.ro n. 3o, porcfmadr.Riihar dos Arcos. H
Ofrereee-se para enzinhar em casa de pmi.a
familia ou de hmnem soitero urna mulhcr habi-
llada para este servco : na loia do sobrado da
ra da Guia n. 2G.
as (lulas do Dr. Ayer.
Direccoes minuciosas acompauliam cada
Irasco.
Vende-se na pharmacg franceza de Mau-
rer dt C, rna uta n. 18.
AGENCIA CENTBAL
15 Rna Dircila a.
RIO i:i i\e:iko.
Vende-se em Pernamhuco:
na pliarinacia franceza de
P. IWAURER & C.
___________m\ NOVA N. 18.
Alnga-se a Sala e qiurfos da parle de detraz
ln prinieiroandar da casa n. Coda rna do Impera,
dor com vista para o passcio, propna para escrip-
lorio, o morada de pessoa solteira : a tratar na
mesma.
e si ni mais remedio.-Se
ha salvacao para nos qual sera o meto e bem f-
cil. Resumo. -A's cinco provincias pernaiubiira-
nas. Histrico e polti-a corcunda. Oe que pro-
vm a miseria. Como se corrompe na eleicao.A
restncoda lberdade apar do pmgresso daimnio-
rahdade. Corollario.
Precisa-se fallar ao Sr. Antonio Jos
Teixeira de Mendonca beleo: nesia tvpo-
grapbia, ou na livraria ns. G e 8 da praca da ruado Independencia.
I
A toja de snalos do paleo do arsenal mudou a
sua liquidarn para a ra da Cruz n. I"; vende as
fazendas por finco de graca, como seja, marmqtHni
novo preto a 185 a duna, rccebt-ndu nui-s do bau-
co do Brasil.
Vendem se dous ravallos proprios para car-
ro e mesmo para sella per lerem alglins andares,
e lamben) para viagem por serem muiio fortes i*-
para carga : ua ra Nova n. 37, pnmeirn andar.
mm-wmmmm
4-s=fl if\r na t m.

Quem precisar de urna ama para engommar
e tratar de meninos, dirija-so ra da Imperatriz,
no armazem de tonca, que achara com quero
: Halar.
Ainda est para ser ven lido o sitio da tra-
vessa do Remedio na freguezia dos Afogados n.
quem o pretender enlenda se com o seu pro-
pietario na ra de S. Francisco, sobradj n. 10.
como quem vai p..ra a ra Bella.
0 Dr. Rocha Bastos M
pode ser procurado das 7 horas da manhaa 5^*
ao meiu dia, e das 3 horas da tarde S$
(Su
O
INTISTA DE PAR
tftliua ,\ova -19
Fredenco Gautier, cirurgiao dentista,
faz toda as operacSes de sua arte, e col-
loca denles artificiaes, ludo cem superio-
ridade e perfeieito, que as pessoas enten-
didas Ihe reeimheeem.
Tem agua e pos dentificio.
K*J-
r'
2 ^
9. CI2
%MMM
Alnga-se ou vende-se urna canoa para trafico
le capim por commodo preco ; a entender-se com
Mano I Barbosa no eslaleiro da ra Nova.
m
m
em diante no
LtJtLAO
DB
oO apt*As da coinuauliia Vigilanlf,
Terca-feira O de selembro.
U agente Pmio levar novamente a leilo por
J spaeho do Illm. Sr. Dr. juiz de orphns as 50
iic.is da eoiuiianhia Vigilante pertenrentes ao
casal de D.CIementina Theodora da Silva, isto <
Iii horas do dia supradito em frente a Assoeiacao
Commercial.
iLEIIiAO
Perfiinnrias iuorlezas.
rcrca-felr. O de setembro.
Rnihe 4 Rid mlae. faro leilo por intervenco
11 agente p.nto de 5 ea>xa* com um comnteto e
viriauo sortfroento A* fins perfii J.- se effjetuar o leilo s 11 horas em ponto..
ayisos Dimsos.
.4s I ii.-IIhiismiii.
Terca-feira 7 do corrente mez, se ex-
ti-dliir a se.gim.la pirt-; da primeira lotera
.1 !)') a beneficio da igr-rja de Santa Rita
"lesta cidade, ni coisisioriu di igreja de
Nosst Senimra do Rosario da freguezia de
Sant-i Antonio.
Os biltietes, meios e quartos acham-se
venda na respectiva tbesouraria rna do
Crespo n. 15.
Os premios de WrOOOiSGOO at 20,5000
ro pagos urna hora depois da extraecc
at s 4 horas da tarde, e os outros no dia
segainte depois da distribuicao das listas.
Servindo de thesoureiro,
Jos Rodrigues d Snuza.
Ama oii esterara.
Pie isa-se de urna ama forra ou escra-
va que saiba cosinhar e engommar, paga-se
bem : a tratar no segundo andar
da ra da Itnperattizn. 47.
Precisa-se do una ama livre ou
todo o servco d
ggCaes 33 dr \nvembro n. a ,}
m (ron cima, do iiii.u.ut nos Ancosj >**
De mein da s 3 horas da larde
M I. >t Rna da Cruz t. t8. S
W Cura radical e em poueos das as mo- Sg
m lesnas syphiliticas cas doapparelho ge- ?KL'
da casa | & nito-urinaria m
Precisa-se de um criado forro ou eseravo
. O
c p-
o -c
Oi ce 1-*
ce ce p-
"^5 fmf
g /
-
<
.... ^s
i
tac
o"
o
j-
CD
73
Cz
P.

Vende-se 20 libras de peniras de rola pro-
prias para Iravesseiros e colchos de criancas : ua
ueimado, toja de ferragens n. l.
Vende-se a casa lerrea da ra do Progres.*
n. 21 (ii'i CarnnhoXovo) tem mu poriu ao lado
queda entrada para o quintal, no qual existe cin-
co pequeas mei aguas, rende ludo WH5, e ven-
de-se barato |wr seu proprietario ter de retirar-se
para fra da provincia : a tratar na ra do Quei-
madn n 77.
Cal de {Lisboa.
Ha para vender mais nova, e ltimamente che-
gada ao mercado, em bem acondicionados bariis ;
no armazem de Manuel Teixeira Bastos, rna do
Trapiche n. 13, por preco razoavel
wxm
taSBSr'dBSJBit&siwa
Peco emprstalas ou compro as carias de
Pitia Daini. por i'r. Joaquim do Anuir Divino
i.aneca, e o Astro da Lusiiania. peridico de Lis-
boa.Antonio Joaquim de Meilo.
O
Precisa-se de urna criada livre ou escrava
que saiba eozinhar e engommar : na ra das Cruz
u. 42, prlmeiro andar.
O
Na livraria n. 6 e 8 da praca da
pendencia existe urna caria de importancia
para o Sr. Antonio Fernandes Corredor.
I're -isa-se alugar una escrava
Vice-roRsolafl" d llespmha.
f Ha vendo fallecido o subdito hespanhol Bento
Antonio i outnlio, sao convidados todos os seus
devedores o credures a apresenlarem ueste vice-
| consulado os respeeiivos ttulos para proceder-se
: liqoidacao d- seu espolio
Na praca da Independencia, toja de ourives
n. 33, compram-se obras de ouro, piala e pedras
____ preciosas, assim como se faz qualquer obra de en-
Inde- toa"m'nii'J' *" '"do e qualquer concert.
Precisa-se deum caixeiro que tenha pratica
de algnnia luja i!e fazendas. que queira ir para a
provincia da Parahiba, villa de Bananeiras, dan-
de meiaida- do-se bem ordenado : na na da Cadeia do Reri-

'/.
Lucos de Jouvi'i.
A lija da Aurora na na larga do Rosario n. ."S.
recebeu luvasde Jonvin decores ebrancas para
homcm e seiihora, muito frescas, chegadas pela
vapor francez.
Fumo imperial
Corlado igual ao francez muito profiri para ca-
chimbo, em latas do I libra, quaiido nao seia me-
Iher igual ao americano por 15iM> rs.. pira ecri-
Bcar a verdade os Srs. fumantes |iodem-se dirigir
a fabrica vapor de cigarros anima ra dos Ouar-
leis de Polica n. 21.
Vende-se superior viiiiio de eajTOO rsTa
garrafa na ra Augusta n. III, defronte do vivei-
ro do Muniz.
Luvas de pelica para se-
nhora (i \mO\ll
Garante-sc a qualida-!e, na ra Dircila n. 105,
loja de mindezas.
Vende-se ires encerados nevos e cranJes no
de para oservico de una cas de duas pessoas: a fe, na loja de Jos Joaquim Gomes c C. que tem armazem do caes d'Alfandega n. :
tralar na ra IJireila u. >i. loja.
aaarj^^gga tr ,e,"ia ,,a ^^^^rK^__
Diubeiro juros.
Antonio Baptista tiiilrana e D. Mara Ale-
xandrina Xavier Gitirana, pai e vuva do
bacharel Francisco Jos Fernandes Guirana,
agradecem cordeahnente as i*sSoas ,qne se
dignaram acorapanhar ao ulimo jaxigo o
corpo do dito seu ilho o marido, e rogam
aos sen- amigos o favordt assistirema mis-
sa do stimo da. a qual se celebrar na
igreja da Gloria, s 8 horas da manha, se-
gun lafeira til do corrente.
Jos Augusto da Costa Guimares convida
a seus prenles e amigos e de sen ennhado
Joaquim de Oliveira Mello para assistirem a
nina missa que mana dizer na segunda-fei-
ra 19 do crreme, s 7 horas da manha, no
cemiterio publico, por alma de sua presada
irmaa Maria Aagusia da Costa e Mello, pelo
Sttgdosdej se confessa agradecido
Na ra Direita n. i, se dir quem d de 1001000
1:0003000.
Precsa-se de dous horneas que entendam do
servco de ropeiro : na ra da Aurora n. 32.
Precsase de urna ama que saiba cosinhar; a
tralar na na do Apollo n. 1!' prmern andar.
AVISO.
K>cra o fugi o.
No dia 13 do corrente fugio o mulato eseravo
Novamente se annubcia a venda ou troca com
casas, ou faz-se qualquer negocio, do sitio livre e
desembarazado na estrada de Joo de Barros, visto
como nao o sitio do lado do poente, mas sim o
dolado do nasecnte, rollocado entre os sitios do
Sr. Dourado e viuva do Sr. Rntino. Constan is
que ha quem deponha contra'a bondade da rasa,
c do terreno do dito sitio, e como seja talvez tmen-
le com o fin de inleresse particular, como bem se
pode collegir, nenhnm mnrecimento se deve pres-
tar a taes informacoes : a tratar na j citada ra
do Rosario da Boa-Visla n. 38.
Hoga-M) aos senhores ex-assignantes do lude'
de nome Luiz, conhecido por Luiz Monteiro, idade PWnw oe Tamandar que qoeiram pagar as ini-
22 annos, iwuco mais ou menos, bastante alto, sec- j portancias das assignaturas que esto devendo, no
co, bem parecido, pernas coni|iridas, cor clara, ca-; Dr:l!i0 de 8 flias cedo de que nao o fazendo sero
bellos cacheados, e canhoto, e ainda se terna publicados os seus nomos por este Diario c cha-
mis conhecido por ter em cada una das mos ma'1os a Jmzo Para salisfazerem o que estiverem a
uina estrella pintada de azul, e em cada lato do dever, por quanto o cncarregado do recebimento
rosto ires pintas tambem azues formando um trian- es,a com todos os poderes para tal fim. Becife 16 I
guio, bem na frente do rosto ; oflcial de pedre-. de setembro de 1864.__________
ro, pintor e calador ; eteravo do major Antonio Na ra da Conceicao n. it>, ha urna ama Zi
da silva Gusmao, morador na ra Imperial : por- leite para se. alugar.
Unto roga-se s autoridades polciaes, assim como------------------------j>____________________
aos senhores de engenhos e proprielarios, aonde | HOSPITAL PORTUGUEZ
* ventura eile for trabalhar, iiititulando-se forro
tanto nesta provincia como fra della, e aos capi-
Aluga-se um sobrado cun bastantes com-
modos, e urna casa de campo, tendo cocheira, es-
trillarla e sij com alguns arvoredos, na iraressa
dos Remedios : quem* as pretender, dirija-se ao
mesmo lugar, na taberna da quina n. 27, que ahi
achara as chaves o se dir q >c:n o seu dono.
Aluga-se una casa em Beben be : a tratar
com J. I M. liego, na rna do Trapiche n. 3i.
com quem conversar.
ASPHALTO
' Vende-se a armarn da casa terrea da ra
do Kogueira n. (I, livre o d-semhameada : a ira-
I tar na ra das Flores n. 33, das : horas da lar-Je
em diante.
O asphaltista Coelhn de Almeida pode ser pro-
curado travessa do Carino n. 10, loja, das II as
12 huras do da, para os misteres de sua arte.
Saat-Clalir
- Caito Francisco/subdito italiano, vai Baha.: ?,?*'""? ? df "W*." tM. da Ha^ra, ro'!
manee digno de ser lulo pelas senhuras por seus,
M lances interessanles postes em exeenfo por urna
tt, seohora, 3 ruiumes em brorhnra a 25*: na livra- .
wj na ns. (5 e 8 da praca da Indeiiendoncia.
BB
\m
Maques sobire l*orlngal.
O abaixo assignado, autori.-adg pelo
Banco Mercaulil Portuensp. e na ausencia
do Sr. Joaquim da Silva Castro, saca ef-
fectivamenle por todos os paquetes sobre
as praeas de Lisboa e Porto, e mais luga-
res do reino, por qualquer Somma vis-
ta, e a praso ; pudendo, os que tomarem
saques a praso,receherem avista, no mes-
mo Banco, descontando 4 OpU ao auno: na
loja de chapos da ra do Crespo n. 6, ou
na ra do Imperador n. 63, segundo an-
dar.Jos Joaquim da Cosa Maia.
:500#000.
Vende-se um excellente sitio na Capunga. cun
urna boa casa de pedra e cal para numerosa fami-
lia, tendo 3 salas e 8 quarios. rozinha fra, casa
paraescravos, dita para feitor. lauque para banhe.
dito para lavar roupa, e duas cacimbas com lio.
Antonio Joaquim de Mello advoga no civel e
crime, e perante os jurados ; e gratuitamente aos
pobres: na ruado Imperador n. 14, das 8 horas agua de beber, terreno proprio, viveiro com peixe
da manha s 2 da tarde. j e rio.e militas arvores de fiueio, com 200 ps de
jj---------:'.------------------- j larangeiras de diversas qualnla-les, sapos, goia-
L 111 CVlOdo. j brras, abacab-, inangueiras, fructa-pau, romeiias.
Precisa-se de um criado nara comnrar ft! lananeiras, coqueuos, jambreros, meiras, par-
f'/.er
para comprar e |
mais aloiim servico ein casa : a
- Aluga-se a casa n. 40 da
ras : na ra da Aurora n. 36.
HPHMM
ra das Trinrhei-!
i reiras, e baixa de capim, e une se acha livre de-
II atar | senibaracado : os prelemlenles podem dirigirse
na ra da Iiffperatn/. n. 4/, segundo andar. Capunga Nova, no entrar da mesma, a esquerd^.
passando o prinwiro portan, no segundo, que adia-
r com quem tratar este Digocio, e tamliein para
ir examinar o-mesmo.
Offerece-se urna ama para eiigominado, a
qual ennouima perfeitamente, ou algum servco de
casa : quem precisar dirjase ra do Taiobi
numero 14.
Vende-se um cavallo novo e grande, com to-
dos os andares, muito manso, e boin de cabriole! :
ni.
AO rTBLiTO
O abaixo assignado faz sciente ao publico que
desde o da 13 do corrente mez deixou de ser ge-
rente dos negocios commerciaes da Sra. I). Sopha
Tavares de Castro, viuva de Antonio Jos Fernan-
des de Castro, de accordocoui a mesma senhora e
seu procurador actual Joaquim Francisco de Albu-
querque Santiago.
Francisco Xavier de Athayde.
A Semana illuitrada que se publica no Rio
de'Janeiro todos os domingos, assigna-se em casa
de J. Falque, ra do Crespo n 4 ; pre^o da assg-
nalura, trimestre 65, semestre H/j, um anuo 184.
N. B. Os assignantes da Semana Mustiada te- iC"c lrtaO ** 'ende por barato preco.
rao no fim deste anno um quadro com os retratos j
de todo o gabinete do Imperador c da ramnra dos
Alaga-se o sobrado da quina da rna do Padre ,
Floriano: a tratar por detraz da ra do alecrM, j esta "" c"'"l"'"'ii ,la '"* jgSS! to-
segunda casa sem numero. l-'a/ ///
4Na freguezia do BflT Jardim, no lugar da i
Vertente, vende-se um terreno rom 2.36 bracas de! Vende-se urna viada muito mansa, com dous
frente, com os fundos que se adiar ; divide como ] anuos de domesticada : a tratar no armazem de
rali no livre do registro, na pagina n. 242 da mes- sal da ra Imperial n. 221.__________________
ma freguezia. vende-se por preco commodo : quem
quizer dirija-se freguezia dos'Afogados, no lugar
das Areias, em casa de Thomaz de Aquino Cesar.
Huid tiras
Acaba de chf*ar toja da Primavera, rna da
Cadeia do Keeife n. 21, nm completo sortimento
de ricas molduras paraqua
asim como cordao e borl
Attencfio.
Vende-se ou permuta-se por predios nesta pra-
ca a bella e vasiissiraa e muitn feriil propriedadc
denomuiada Ilha da Saudade, em Gimdera, con-
tendo excelleutes baixas para capim, barreiras pa-
.. w i L." 1""i!' ra louea, algumas fructeiras, leudo de frenle 3.0W
fnVr me '! Il"-s e'...ais de fundo, cirilada pelo rio Seri-
.".. '"" i nhaem, e de frente pelo valle da estaco de Game-
nnaudade do Sr. Boui Je-
ss dosPissos do Recife
Nao sendo possivd celebrar-se a fe padrocirn n dia 23'do cvitrenie cOnio dstaVa des-
'itaibi, tica transferida |(aVa o di-i IJi de otlliibro
;>'ximo futuro, por nao estar. concluidas as
vb:-;oes hesi matriz.
O cscrivao,
Jos da Cimba.
i,1-
- Antoaio Jos Candido de Soiua, sua seoliora
Mana Magdalena de Suizae Jos Cautidode Su-
za rctiram-se para a Europa.
les de Campo, qjeofacam apprehen'der e remt- BESKFICESdJIA EM PER%\M- : depnlados, efferecido pelos propietarios do jornal,
ler ao sobredito senhor, que pagar todas as des- BUCO.
pezas, assim como a quem o conduzir. I A
*- Precisa
de alfaiate
juma administrativa do Hospital Portugnez' ''^Vil pttti$flV (l fl'Stil
Sisase de nma coMureira que cosa bem D*8J' cidade leate de solemnisar no dia 18 do cor- No largo do 'Monleiro. margem do rio Capibari-
s: na ra da Viraco, casa n. 3!'. u'n,e. an,"v,'rsario da inauguraco do mesmo be, alnga-se a casa denominada-Canna-Fstula
,...:.. a.-^zz.__~___:.r.v j. ,; Hospital convida a iodos os ffentlores socios e em oulr'ora de Xisto Vieira Coellm a tratar la ra
geral ao respeifavel publico desta capital en- dodeSpe, loja n. 8, esquina .1a do Imiierador.
correr a esse acto para o tornar mais bello o edifi-
cante.
O secretario da cmara municipal da cidade
de Ohnda, abaixo assignado, faz sciente que por
dehberaco da mesma fora.n transferidas a 2J e
3* praeas de seus impostas para os das 22 e 29 do
corrente me, o nao para os das 21 e 28 como se
havia annunciado. Olinda 15 de selembrode 1864.
... Marcolinu Das de Araujo.
---------*.;----- ----------^ .ir------1------ r-----
Ainta se precisa de urna ama de leite : na
A festivi lado religiosa principiar as
da manhaa dahi em diantc a trena ao
11 horas
estele-
que eslar palete ot as 9 horas da
ra do Livramento n. 20, segundo andar.
Alnga-se um preto para o servco do urna
botica, e que saiba cnainliar : na praca 'da Boa-
Vista n. 24. _________"
Precisarse \ urna preta escrava quw
cosiubir : na ra do Queimado 0. 16, loja.
cimento,
noite.
O leilo de prenVlas principiar as % horas da
tarde, e para o- qual se pede a attence e benevo-
n ] lencia do publico o dos senhores socios.
As 8 horas da noite lera lugar a ladainha em
Winra e louvor de S. Joo le Ds.
Keeife 14 de sotempro^o 1864.
Mqnim Fraociseo da Silva iMwr.
2 secretario.
As |>ssoas que noram nos predios de mon-
senlior ffuniz Tav?res, no caso de terem alglim
negocio urgente a trataren) com elle a respelio
dos mesinos -predios, dirijan, se ao Sr. Ignacio
Ba nozo tic Sfcllu.que se acha para isso aulorisado.
Cao de Tcrra-Xlva.
Desapjiai .-ceo do sitio de Eusebia Kanhael Ba-
bello. no Caldeircro, um cao de rara da Terra No-^
rn, de cor amarello eswiro. rajado de preto, com
as orelhas cortadas e'aa.a cicatriz aeima do nariz:
quem Itrer adiado ou dellc titer noiieia, dirja-
se ao referido sitio, ou a ra da (adela do Recife
n. 35, primeiro andar, .ja.: c. grificado.
Precisa-se
i"
leira: a tratar na retinarn dos Afogados d. 13.
alugar ama prvla para todo o servco de urna ca-
sa de puca familia, c paga-se bem : a tratar na
roa da Cadeia do Keeife o. 19, primeiro andar.
Vende-se ou permuta-se por escrava um peque-
o sitio com urna casa pequea de pedra e cal.
conicnMo 2 salas,- S quartos, cosifiha tora, 2 cacim-
bas, 1 bello tanque para banho e lavar roupa. 7
coqueiros e div.-rsa> frrieiras. chao proprio, na
lima panda do bou* coslumes olerece-se Iravessa de S Mgnel n. ti, em Afogados: a Ira-
para ama do rasa de bomem solte.ro ou de punca tar na n-linacso dos Afogados n. 13. ________
femilia : r.a roa do Senhor Bom Jeitos das Criou-1 tr a* >,--------------------1"i'
las n. 3R.______________________; MlteitCS pftlll C tDB^.
Precisa-se d quanlia de W a premio de H*!**"* lindos enfeiles HgOnAu| para se-
2 por cent', dando-se por garanta um e quem qilker fazer este negocio annuncie |wr
Diatta.
vo .: nheras, Kemto muito simples ede minio go.io : s
este "Q V'gi'anla. ra do Crespo n. 7.
Enfeites a (niribaldi.
r f i c\c rtm
i-u ~. a^ --* n.1.. i A loja da Aurora.na roa farga do Rosario n. Tt8
Vende-se em casa de- Jnhnslbn Pater & recelleu rcoseUf,W!*a%ta1ii,k!d.Vs mais ...,.der-
C-, ra do VigriO, n. 3. 'm bello SdrlP-nos que tem clf^glafele rta-r.ado, para senhe-
metlto de relogios de OUro patente ln- rase meninas-* H;Ai.*om*M.eii Vaneas de lilil..
glez, de nm dos mars afamados fabricantes do raracoi. -brancas c de cor.-, paca n.m io w..
8 i*, j i a 140 rs. cada urna, mnni propri para enl-ilar
de Liverpool, e tambem urna variedade de vestidos, assim como tem um grande nrmeni de
boniositraucetins para os mesmosll I niodatas a qual vexle barato.



i >
r
ILEGVEL
"-
.......ii
/]


1
m*


f
U lar lo de reruakae* saMmdo 13 e eiraO* 4c 18 4.
AO PUBLICO
*em o menor constraav
cimento se entregar o
importe lo genero fne
nao agradar.
1001
a precos da seguale
tabella c para todos, po-
dendo asslm servir de ba-
se para o ajuste de eoatas
com os portadores.
ARMAZEM UNIAO MERCANTIL
RIJA IBA CA1SE1A DO RECIFE N. 33.
(Logo passando arco da 4.enceirio)
fraude redueeo de precos, equivalente a dex por cento menos o que mitro qualquer -
annnnciante.
Collegas. Nao posso por mais lempo sustentar o preco darrranteiga ingleza a l.ooors. a libra, bem assim o de outros
amitos objectos, etc., dando eom isto ocasiao a todas as espeluncas acabaran por bom preco a manteiga de tempero, e gritarero em
alta voz, que podem tender pelo preco que eu vendo 11! Ora, eu offendido com estas obscuridades e recetse em adoptar o mesmo
systhema que vim encontrar, de s se vender com um por cento a carola, resolv fazer esta grande reduego de precos, como veris
pela seguinte tabella, pois como sabis ca pelo meu bairro, at a abertura do momoravel armazem de molhados Uniao Mercantil nao
se sabia de outro preco de manteiga ingleza a nilo ser o de I,loe a l.Goo rs. a libra. Hoje porem, resentidos da redueco a que
esto obrigados, encarando todos os dias de seus freguezes reclamaco de precos, e qualidades, vingam-se de um e outro portadores
al informado deste novo estabelecimento. para lhe vender goneros nao proprios de um estabelecimento desta ordem que o seu fim
to smente oblar a concorrencia de seus freguezes.
Para bem de todos.
Senhores e Senhoras o aceio que presidio, aos arranjos deste novo estabelecimento, e mis que ludo apromptido e ente-
reza com que serio tratados, convida a urna vizita ao mesmo, certos de que sem duvida me darao a proteceo e preferencia na compra
dos gneros que precisarem, e quando nao pocam vir podero mandar seus portadores, anda que estes sejam peuco pratces, pois
serio to bem servidos como seviessem pessoalmente, havendo para com estes toda lecommendacao, afim de que nao vio em oulra parle.
rs. e em barricas de 4 duzias se faz abat- Antonio de Lisboa em latas com 6 libras
Manteiga ingleza (safra nova) especialmente
escomida a 8oe rs. a libra, em barril se
faz abalimento.
dem franceza a mais nova que teni vindo ao
mercado a 56o rs. a libra, e era barril ou
meios a .f>oo rs.
Cha hysson de superior qoalidade a 2,Goo rs.
a libra,
dem perela o mais superior do mercado a
2,8oo rs.
Ueui huxin o melhor que se pode desejar
neste genero 2,6oo rs.
dem prelo homeopaUico por ser de superior
qualdade a .ooo rs. a libra.
dem hysson, huxim c perola mais proprio
para negocio o l,6oo, l,8oo e 2,ooo rs. a
libra, garante-se ser muito regu;ar, igual
ao que se vende em oulra parle por ,4oo
e2,tioo rs.
Linguicas, chooricas e paios em latas de 8
libras, emticamente lacradas a i.iJoo rs.
garante-se seren superiores aos que vena
em barr.
Chouricas e paios em barris de meia e urna
arroba a S.ooo rs. e LSoo e oo rs. a libra.
Queijos flamengos muito frescos ebegados
neste ultimo vapor a 2,2oo rs. edo vapor
passado a l.too e l,8oo rs.
dem londrinos os mais superiores que lem
vintlo ao mercado a 8oo rs. a libra entei-
ro se faz abalimento.
dem prato muito fresco a 8oo rs. a libra.
Mem do Ale-mojo o que se pode desejar de
fresco e superior a 8oo rs. a libra, a elles
antes que se acabem.
Emilias e lavas portnguezas em lalasj pre-
paradas a fiio rs.
Marmelada imperial dos mais acreditados fa-
bricantes de Lisboa a 6oo rs. a libra.
ment.
Caf do Rio a 2Go e 28o rs. a libra, e 7.8oo
e 8.5oo rs. a arroba.
dem lavado de primeira qualidade a 3oo rs.
a libra, c 9,ooo rs. a arroba.
dem do Cear de superior qualidade a 2lo
e 28o rs. a libra, e 7,8oo a 8,ooo rs. a
arroba.
Arroz do Maranbiio a loo rs. a libra, e 3,ooo
rs. a arroba.
dem da India muito alvo egraudo a loo rs. a
libra, e 3,ooo rs. a arroba.
dem de Java a 8o rs. a libra, e 2,2oo rs.
a arroba.
Painco e alpista a 14o rs. a libra, e 4,3oo
rs. a arroba.
Massa de tomate em latas de I e 2 libras a
6oo rs. e de barril muito superior a 5oo
rs. a libra.
Alelria, macarro e talbarim a loo rs. a li-
bra, c 9,ooo rs. a caixa.
dem e talherim branco a 32o rs. a libra,
estas massas tornam-se recomendaveis as
pessoas doentes por serem propiamente
feitas para esse lim.
Estearinas a 56o rs. a libra, e em caixa com
25 libras a 52o rs.
Vinho do l'orto muilo fino excellente qua-
lidade proprio para engarrafar em ancore-
tas com 9 cariadas por 48,000 rs.
t^z^s^gl
5i^^
V
StAUTE iVMEIDA?
liquid;
Acaba de receber de sua propna eiicouuueuaa um ^ranue o variado sortimento
de molhados todos primorosamente escolbidos, por isso apressa-se o proprietario em
offerecer aos seas freguezes e ao publico em geral a seguinte tabella dos seus gneros e
resumidos precos, afianzando todo e qualquer genero vendido neste bem conhecido ar-
mazem.
por 2,5oo; ditas doce em latas com o mes-
mo peso a 2,5oo; ditas imperiaes em latas
de 3 libras por l,5oo rs.
Ameixas francezas em latas de 1 e meia libra i .
por l,2oo; ditas emeaixinhas de deverses l
tamaitos com bonitas estampas na caixa
exteriora l,2oo, l,5oo, el,Sobra.
Azeitedoce refinada Penanol ou do Kempes
de Lisboa a 85o rs. a garrafa e 9,5oo a
caixa com urna duza.
Batatas muito novas a 5o rs. a libra e 2,ooo a
caixa com 2 arrobas.
Conservas inglezas a 75o rs. o frasco e
8,5oo a duza.
Vassouras de escova para esfregar casa a 32o
Nozes muito novas a 16o rs. a libra
Molho inglez em garrafa de vidro com
rolda do mesmo a 5oo rs.
Mostarda ingleza dos melhores fabricantes a
8oo rs. o frasco.
Mostarda franceza em potes j preparada
a loo rs.
Lentilhas excellente legume para sopa a 2oo
rs. a libra.
Marrasquino o verdadeiro de Zara em garrafas
grandes a l.ooors. e ll.ooo a duza*
Palitos para dentes a l4oe 16o rs. o mago.
Sal refinado em 'rasco de vidro com rollia do
mesmo a 5oo rs.
Vinbode pipa Porto, Figueira, e Lisboa a32o, "Cerveja branca e preta das marcas mais a-
4oo c.'ico rs. a garrafa, emeanada a 2,5oo,
3,ooo e 3,8oo rs.
Vinho branco de Lisboa de excellente quali-
dade a loo e Soo rs. a garrafa, cm caada
a 3,oo e 3,5oo rs.
Vinho bfanco para missa em caixa de 1 duzia
a 8,1)00 e a 68o rs. a garrafa.
Pi e/.onlo do reino vindos de casa particular Vinho do Porto das melhores marcas, que
vem ao mercado como sejam Lagrimas do
Douro, Duque do Porto, DuqueGenuino,
D. Luiz I., Madeira secca, Malvazio fino,
Fciloria em caixa de l duzia de 9,ooo a
lo.ooo rs. eafloo e l.oooa garrafa.
Vinho Colares o mais superior que, tem
viudo ao mercado a 6lo rs. a garrafa.
Sardinhas de Nantesem quartos e meias latas
a 36o c S(5o rs. cada urna.
Sardinhas portnguezas em latas grandes
preparadas pelo melhorconserveirode Lis-
boa a 64o rs.
a 56o rs. a libra, e a Soo rs. inteiro.
dem inglezas para fiambre chegado neste
vapor 72o rs. a libra.
Copos lapidados para a gua a 5,ooo c 5,5oo a
duzia,
Choculate francez, suisso e hespanol a 9oo
I.ooo e l.2oo rs. a libra.
Espermaceteern caixinhas contundo 6 lunas
por 4,000 rs., 2aranle-se serem transpa-
rente e de superior qualidade, lambem lem
de 12 por libra propna para carro.
Peixe em posta sovel, corvina, gors. pesca-
da, salmao, ostras cchernee, vezugo emlBolachinhas inglezas as mais novas do mer-
latas grandesa 800c 1,000 rs. cada urna. cado a 2,8dors. a barrica, e 24o rs. a
Vinho Bordeaux das marcas mais acredita- libra,
das que tem viudo ao nosso mercado a Bolachinha de soda em latas com diversas
6,000, 7,000e8,000rs.a caixa,garante-1 qualidades a l,3oo rs.
se ser de qualidade superior, que outro Bolo francez em caixinhas muito proprias
qualquer nao pode vender por este preco. i para mimo a 61o rs.
Genebra de IMIanda a 56o rs. o frasco, e Passas muito novas de
5,7oo rs. a frasqueira.
Idi'm de larahja verdadeira de Aliona em
frascos grandes a l.ooors. o frasco, e
I l.ooo rs. a duzia.
dem de IMIanda em botijas grandes a loo
carnada a 4oo rs. a
libra e 6,000 rs. a caixa com 2K libras.
Figos de comadre a 2lo rs. a libra e
l,8oo rs. a caixa rom 8 libras.
Amendoas de casca mole a 32o rs. a libra.
Bolichinhasd'agua em sal da fabrica do Beato
crediUdas que vem ao mercado a 5,ooo e
5,5oo a duzia e 48o rs. a garrafa.
Sag muilo novo e nlvo a 24<> rs. a lihra..
Sevadinha de Franca muilo nova a2oors.
Chai -utosde todos osfabricantes da Bahiae das
mais acreditadas marcas conhecidas no
nosso mercado a 2.000, 2,5> o, 3,00o,
3,8oo e 3,8oo a caixa de loo cbarulos.
Cognac inglez das melhores marcas a
l,owo rs. a garrafa.
Doce da casca da
Amendoas confeitadas de 800 rs. a libra.
Manteiga ingleza perleramente flor, a 800 rs,
libra.
dem franceza a 56o rs. a libra, e 52o rs.
sendo em barril.
a libra, e de 8 libras i
para cima a 2.600.
dem perola a 2,8oo rs. e de 8 libras para;
cima a 2,7oo,
Licores francezes c portuguezes das seguin-
tes marcas creme de violetas, gerofles, ro-
sa, absinto vespeiro, amor perfeito, amen-
dua amarga, percicot. de Turin, Botefim,
morangos, limo, caf, laranja, cidra, gin-
ja, canella, cravo, rlela pimenia a l.ooo
rs. a duzia 1,000 rs. a garrafa, gar3nte-se
que os melhores que temos tido no mer-
cado.
dem hysson o mais superior que se pode Passas muito novas em quartos e inteiros a
e de 8 libras para cima
ibras
2,ooo rs o quarto, a 6,5oo a caixa e 4oo
rs. a libra.
dem corinthias proprias para podim a 800
rs. a libra.
desejar a 2,6oo
a,5oo rs.
dem menos superior a 2,4oo ede 8
para cima a 2,3oo rs.
dem proprio para negocio a 2,3oo, de 8 li-1 Marmeladas dos mais afamados fabricantes de
bras para cima a 2,2oo. Lisboa a 64o rs. a libra
dem doBio em latas de 2, 4,6 e 8 libras Ervilhas secas muito novas a 16o rs. a libra.
cada urna a 2, 3, 3,5oo e 4,8oo rs. a lata.! Grao de luco muito novo a 16o rs. a libra.
miaba em latas de 4 li-
Idem preto o melhor que se pode desejar
neste genero a 2.800 rs.
dem menos superior a esse que se vende
por, 2 e 2,4oo, a 4,800 rs. a libra,
dem mais baixo bom para negocio a l,5oo
rs. a libra.
dem miudinho proprio para negocio a l,5oo
rs. a libra.
Queijos do reino chegados neste ultimo va-
por a 2,2oo.
Queijos chegados no ultimo vapor a 2,6oo rs
dem prato ws melhores e mais frescos do
mercado a 800 rs. a libra sendo inteiro.
Genebra marca gato a I./oo rs. a garrafa.
Biscoitos em latas de 2 libras das seguintes
marcas : Osborne, Craknel, Mixed, Victo-
ria, Pec-nic, Fance, Machinecoutras mu-
tas a l,3ooe l,4oors.
Fumo americano em chapa a l,6oors, a
libra.
Ararida de todas as qualidades.
Batatas novas em caixas de 2 arrobas a 3$ a
caixa e 60 rs. a libra*
iBalachinha de Craknel em latas de 5 libras
bruto a 4,000 rs.
bras por 2,000; diloemcaixesa6oors. ,idem inglezas em barricas amis novado
mercado a 3,5oo rs, a barrica c 2 lo rs. a
libra.
cada um.
Farinha de arar uta vei dadeira a 32o rs. a
Velas de carnauba de 6 e 12 por libra a i Chocolate portuguez o mais especial que se
32o rs. a libra e 10,000 rs. a arroba. pode desejar a 800 rs. a libra e lio rs. o
Azeitedoce de Lisboa a 64o rs. a garrafa pao
e 4 800 a canada. Papel de botica de excellente qnahdade a
Banha'de poico refinada a 4oo rs. a libra, 2ioo rs. a resma.
e 3Co rs em barril. Ptcs c0,n sa' rateado a 48o rs. cada um.
de diversas fruas muito frescas a'.Bicos frascos com fruas francezas em calda
Capil
61o rs. a garrafa.
Palitos do gaz a 2,2oo rs. a graza.
Toucinho de Lisboa muito alto e alvo a
32o rs. a libra e 8,Ron a arroba.
Ameixas francezas em latas de 3 libras por
2,ooo. rs
Cebollas solas a l,loo o cento ; ditas em
mol ios com cento e tantas porl,2oors.
Matle excellente cha para os navegantes a
a 2oo rs. libras.
AGENCIA
DA
FUNGI LOW-AOMOQLE
Ra da Senialla nova n. 42.
Neste estabelecimento contina a havet
um completo sortimento de moendas e meiai
moendas para engenho, machinas de vapor
e tachas de ferro batido e coado, de todos o
lmannos para ditos.
Arados americanos e machinas para
lavar roapa: em casa de S. P. Johnston 4 C,
ra da Senzalla Nova n. 42.
i?nizFW
FRONTEIRO
DE
Vinho do l'orto superior
dm caixas de uina c dua^ duzias : lem para ven-
eer Antonio Luiz de Oliveira Azevedo C., no seo
srriptorio ra da Cruz n. I.
^l Fabrica ConceicTio da gj
Baha.
Andrade Mego, recetan conslanle-
^| menie e tem venda no seu armazem n.
W 34 da ra do Imperadur, algmlo d'aquel-
^2 la fabrica, proprio para saceos de assu-
Jfe car, embalar aigodo empluma etc., etc., jj
^ pelo pri'ro mais razoave.
mmmm mmmmwmmm
Charutos de Havana
de superior qualidade vendem-se em casa
21 L aryo do Terco21
Ao publico.
Chooricas muito novas a 64o rs. a libra ; chocolate francez a 1,000 rs. a libra;
ameixas dem ; alpista a 16o rs. a libra, e 4.600 rs. a arroba ; arroz do Maraidiao e da
India de 80 a loo rs. a libra, e em a arroba de 2.6oo e 3,000 rs. ; azeite doce refinado
a 1,000 rs
da a 4.800
novas n 4o
a melhor que se pode desrjar de l.loo a
3,ooo o frasco.
Frutas em calda chegadas ltimamente, pera,
pecego, guija e outros muilos a 12o rs. a
lata de 2I|2 libras.
Foijo verde em bages cm latas a 64o rs. a
lata.
Nozes muito novas a 120 rs. a libra, e 1,000
rs. a arroba.
Amendoas confeitadas a 600 rs. a libra.
dem de casca mole a 32o rs.
Vinhos engarrafados no Porto e Lisboa das
seguintes marcas: duque, genuino, velho
secco especial, lagrimas doces, vinho es-
pecial D Pedro V. nctar superior de
1833, duque do Porto de 1834, vinho do
Porto, velho superior, madeira secca. Por-
to superior D. Luiz I, e nutras muitas
marcas, em caixa de urna duzia a lo,ooo e
1,000 rs. agarrafa.
dem branco de uva pura a 64o rs. a garra-
fa e 4,000 a caada.
dem superior a 000 rs, a garrafa e 3,2oors.
a canada.
! dem em pipa Porto, Lisboa e Figueira das
marcas mais acreditadas a 3,8oo a canada
e Soo rs, a garrafa.
xmhecidas a 4oo rs.
5. a garrafa e em porcao, menos; dem de barris a tilo rs. a garrafa, e em cana- dem de marcas pouco conhecjdas 1
9 rs ; banha de poico a 4oo rs. a libra, e em barril a 36o rs ; batatas muito! a garrafa e 3-,000 rs. a caada,
o rs. a libra, e l,2oors. a arroba ; cha perola, hysson, miudinho a l,8oo, 2,4oo, Especial vinho Lavradio sem a mais
pequea
K" 1 lunas a u re. mira, c i.simis. a aunua ona pvtoM, njoomi, auminva iinramwvir- -- ^ i
_ 1 e 2,5oo rs. a libra ; charutos des melhores fabricantes da Babia de 2,ooo e 4,000 rs. ; composicao a obO a garraia o *,ooo rs. a
cerveja branca e preta a 5onrs. a garrafa ; cravo, canella, cominho e er va-doce, conser-! caada. ^
vas inglezas em frascos e meios de ;Joo a 9oo rs.; cognac, inglez superior a l.ooo rs. a Farinha de matarana a 2*0 rs. a libra,
garrafa ; caf le 1.a, 2.a e 3.a qualidade de 8,oo, ).ooo e 9,.*ioo rs. a arroba ; cevadi- Bicas caixas c.m ligos a l,ooo rs. cada urna,
nha a 00 rs. a libra ; ervilhas porluguezas em latas de t '/ libra a 7oo rs. ; spermacete K'cos ''V|0S com figos l.ooo rs.
a 56o rs. a Irbra, e em caixas a 52o rs.; farinha de araruta verdadeira a 2oo rs. a libra, Pomada a 200 rs. a duzia, sevada muito no-
e em a arroba a 6,000 rs ; genebra de laranja a 1,000 rs. o frasco ; idein de Hollanda va a 80 rs. a libra, e 2,5oo a arroba,
a 61o rs., e loo rs. a botija ; graixa em latas a l,2oo rs. a duza ; manteiga ingleza per- Garrames com 4 '/s garrafas de vinho supe-
feta flor a 800 rs. a libra ; dem franceza a 56o rs a libra, e em barris a 52o rs.; maca i rior a 2,oo rs. com o garrafao.
de tomate a 600 rs. a libra ; marmelada dos melhores fabricantes a (>4o rs. a libra ; ale- idem cm 4 / ditas de venagre a 1,000 rs.o
tria, talbarim e macarro a 4oo rs.; marrasquino de Zara verdadeiro a 1,00o rs. cada fras- garrafn.
co; nozes muito novas a 2oo mada a 24o rs. a duzia; pimenta do reino a 36o rs.; papel ahnaco e de peso de diver- 45,000 rs. com aanenreta
Vende-se",~em casa 7e S. P Johnston & C, sas marcas; palitos do gaz a 2,2onrs. a gr'sa e 2o rs. a caixinba ; ditos de st-guranca dem empipa puro sem o batisma a 2oo rs.
a garrafa e 1. loo rs. a caada.
Caixas com 1 duzia da garrafas de vinho Bor-
deaux fazenda muito especial a 6,800 rs.
a caixa e 7oo rs. a gari ala.
de Schafleitlin A C, ra da Cruz n. 42.
Ra da Senzalla n. 42.
->se, em casa de S. P Johnston A C, sas marcas; palitos do gaz a 2,2on rs. a gr-sa e 2o rs. a1 caixinba
se'lins e silhes mglezes candieiros e casti- individual a 2o rs. a c.mnha e 3fio rs. o maco; queijos flamengos do vapor a 2,000 rs.
esbronzeados lonas inglezas, fio de vela, cada um ; cevadnha a 2oo rs. a libra; sardinhas de Nanles de loo a 4n rs. a lata ; sa-
chicotes para carros e montara, arreos para bao massa muito super r a 2oo rs. a libra; toucinho de Lisboa ramio alvo a 3on rs. a h-
cantM de um e dous cavallos, e relogios de bra; vinho do Porto velho engarrafado a l.Soo rs ; dem era barril a 800 r*. a garrafa,
ouro patente inglez. sendo porcao fa/.-se diflereaca e em caada a 5,ooo rs.; iiem de Lisboa muito superior a
----------------,------ -------------- ion r*. a garrafa e 2.800 n. a canada ; dem da Figueira J. A. A. a Soo rs. a arrafa e
V It Vlt 111 3,,;"" "acm,(,;i; i,lm tJl> E*tpeiw a :i(Jo e 2'rs n gi"T*!'eem ca"ad!, :i 2-:;r,";
Ervilhas francezas em latas a 64o rs.
Potes com sal refinado a 48o rs.
Fumo de chapa americano a 1,600 rs. a libra
fazenda especial.
Presunto para fiambre inglezes a "00 e 800
rs. a libra.
Chouricas c paios mnito novos a filo a libra.
Caixas de traque n. 1 a 8>>00 cada urna.
Massas para sopa macarro, talharim aletria
a loo rs. a libra.
Cognac verdadeiro inglez a 8,000 rs. a caixa
e 800 rs. a garrafa,
dem francez a 7,ooo rs. a duzia e 7oo rs. a
garrafa.
Charutos em grande quantidade e de todos os
fabricantes mais a creditados a l,5oo,
2,000, 2.000, 3,ooo e l.ooo rs. a caixa,
os mais baixos sao dos que por ah se ven
dema 2,ooo e2,5oo rs.
Caf de prcmeira qualidade a 8.3oo e 9,ooo
rs. a arroba e 28o a 22o rs. a libra.
dem de segunda qualidade a 8,2oo rs. a ar-
roba e 2Go rs. a iibra.
Arroz do Mai anhao a 12o rs. a libra, 3,ooo rs.
a arroba.
dem da India muito superior a 2,9oo rs. a
arroba, c loo rs. a libra.
dem mais baixo teilondo a 2,(.10 rs. a libra.
dem da India comprido a 2, loo rs. a arro-
ba, e 80 rs. a libra.
Vellas de carnauba do Aracaty a 9..*ioo rs. ar-
roba, c 36o rs. a libra.
dem de sebo muito dura lngindo esparmace-
te 3>o rs. a libra.
dem de esparrnacete a 56o rs. a libra, c em
caixa a nao rs. com 25 libras.
Papel o melhor que se pode desejar para os
Srs. empregados pblicos a 5,000 rs. a res-
ma, j se venden por 7.ooo rs.
dem a'lmago pautadoe lisoa 3.noors. a resma.
dem de peso paulada e liso a 2,5oo rs. a
resma.
dem a zul de botica ou fngnetciro a 2,co rs.
a resma.
dem embrulho de 1,2oo a I, loo rs. a resma.
Ameixas francezas em latas de 1 '/i libra a
1,2oo c 800 rs. a libra,
dem em frascos de 3 libras a 2,5oo rs., s o
frasco valle l.ooo rs. tambem temos em
frascos para l,4oo rs.
Conservas inglezas a 800 rs. o frasco.
Mostarda preparada em potes muito nova a
2oo rs.
Molhos inglezes a 800 e l.ooo rs. o frasco.
Cravo a 48o rs. a libra.
Cerveja Tenente \erdadera a ",00o rs. a
duziae 600 rs, a garrafa,
dem de outras marcas preta e branca a 5,000
e 6,000 rs. a duzia e 5oo rs a garrafa.
Vassouras de piassava com 2 arcos de ferro
vindas do Porto a 32o rs.
Cebollas muito novas a l.ooo rs.o molho c
800 rs. o cento.
Genebra de Ilollonda em frasqueiras a 6,000
e 56o rs. o frasco,
dem em botijas a 4oo rs.
dem cm garrames de 14 garrafas a 5,2oo rs.
Palitos do gaz a 2.2oo rs. a groza e 2o rs. a
caixa.
dem de dentes lixados em magos grandes
com 2o rs o macinhos a 12o rs. o masso.
Cominhos muito novos a 32o rs. a libra e
lo.ooo a arroba.
Sag muito novo a 24o rs. a libra.
Cevadnha de Franca a 18o rs. a libra.
Milho alpista a 14o rs. a libra e 4,5oo rs. a
arroba.
Gomma a 28o rs. a libra c .4oo a arroba.
Peixes em latas a l,ooo rs. a lata j prompto
a'comer-se.-
Farello de Lisboa marca N. e Biato saceos
grandes a 4,000 rs.
Doce da casca da goiaba a 600 e l.ooo rs. o
caixao.
dem Rnrleanx a 56o rs. a garrafa
Vend-a urna armacao detaberna em pr.nl S^^t^^^^SS^ **- cevi,'da' **" az e mM tpwfaca8 a A *rs- ZSZ* *Lameg0 a 5o
ea.1.8 a.ir rb ouiros mudos getios quedesaecessara I inenfjona-lQs.
O proprietario do grande armazem Uniao e Commercio declara aos seus fregu
zes e amigos e m< publico em geral, que para facilitar a commodidade de todos estipulou
dembJ^^Usbo7prOiAmn^il!S^.^miSf^SS^9^&min^: 1 n i ~
TJiiilo e Commercio ra do Uueimado n. 7.
p.i
Principe n.3.
O Verdadeiix) Principal ra do Imperador n. 40.
No armazem de fazendas ba-
ratas de Santos Coelho,
fina duQurimiU. 19,
Vende-se o seguate:
Ailmcao M
Ricas laazinhas, fazenda a melhor que lem vin-
oo ao increado, lanto cm (joslo como em qualida-
de, pelo baratsimo prero de 360 rs. o covado.
Uilas niiudinhas cannezins, proprias para vesti-
dos de meninas e camisinlias a tilo o covado.
lcs de l5a rom lo' aovados, pelo barato preso
Cobertas de chita da India a 45600 e 3$.
Lencoes dtH)anno de linho a 2* e fi"00;
--*^M M cambraia de forro com li2. varas
t&VH).
Toalhas r.lcochoadas proprias para mos'a S$ a
duzia.
Ricos cortes de laa eom barra Maria Pia a
Pecas de planillas de algodao com 10 varas,
propna< para sais a 15.
Alpodao entelado com 7 Ii2 pahnos de largura
a Ionio r.. a vara.
K>leira d India, propria para forro de sala do
4, o, e 6 palmos de largura, por menos preco do
que em otita qualquer parte.
Neste estabelecimento tambem se encontrar
nm grande sortimento de roupas feitas, e por me-
dida.
NOVA
;ic;tn de fazendas de (odas as qua-
lidades na lja earmazem da Atara,
ra du 'mperatriz u. 56, de Lftli n-
eo Pereira lleiile>buim^iaes.
AticiM ao qae se val principiar.
Vende-.e pecas de panno de liuho para lencoes,
toalhas e smola*, com 13 1/3 varas por 8500 ;
brim liso por 500, 5'60,640 rs, a vara : na ra da
Impera triz loja da Arara n. 56, de Mendes Guima-
res.
A Arara vende sonteniliarque a IO > e I 2:5.
Vende-se soutembarques de laazinhas enfeilados
a iO e 125, ditos prelos de grosdenaple tino
a 205.223 e 233 ; capas prelas ricamente enfeia-
das a 253 e 303; camisiuhas para senhoras a 23
e 33 ; golinhas 240, 320 e 500 rs.; manguitos a
00 rs. c 1-5 : na ra da Imperatriz o. 56, loja da
Arara.
Coi tes de cbita a 2:5 loo.
Vndese cortes de chitas com 10 corados a
23400, ditas franceza a 33200 ; dilos de camhraia
de salpicos a 23500 a pees, dita tina a 33500, h>
e 55: na na da Imperatriz n. 56, loja da Arara, de
Mendes Guima-raes.
Roupa feila barata.
Vende-se palitots preto de panno a 163, 143
123, 10 c 85, ditos de alpaka a 33 e 43, ditos de
brim branco a 23500, 35, 33500; caifas de brim a
,3 c 23500, dilas brancas a 33 e 35500 ; palitots
de casemira de cores linos a 105, 8-3 63, e 55 ;
seroolas a 25 ; camisas brancas a 25, 25500 e 35-
na ra da Imperatriz n. 56, loja da Arara.
Colariiihos econmicos a (i 10 o duzia.
Vende-se colarinhos econmicos muito bem ft i-
tos .1 'jO s duzia : na ra da Imperatriz n. 56, lo-
ja da Arara.
Vende-se bramante de puro linho a 25500 e
25800 a vara, lendo 10 a 12 1 almos de largura ;
brim branco para ralea a 15200, 13400 e 15000 a
vara, dito pardo a 640, 800 rs., 15 e 15200 : na'
ra da Imperatriz n. 56, loja da Arara.
Vendem-se baldes americanos os melhores que
tem vindo, de iodos os lmannos a 25240, 23500,
:>5, 43 e 45500: s o Arara na ra da Imperatriz
n. 36.
As liazinbas da Arara a 250 rs. o covado.
Vendcm-se laazinhas para vestidos de senhora a
240, 320, 400 e 300 rs, o covado, ditas muito
lina* lisas 600 rs. o covado, dilas esjieciaes a 720-
c 800 rs. o covado : na ra da Imperatriz n. 56,
loja da Arara.
Cbilas baratas a 20 rs.
Vendem-se chitas de cores xas a 240 e 280 rs.,
o covado, dilas francezas linas a 320. 360. 400 o
300 rs., o covado, ditas percalas a 560 c 600 rs. o
Covado : na ra da inifratrn 11. 56, loja da Arara.
A Arara vcudc madapolo barata a 6-5o00, cortsc
de vestidos a Mara Pia a 14$, 16:5 c ISj5.
Vende-se pepas de madapoln de 24 jardas, dfi
marcas linas n.*7a 75, n. 2 a 83100. t a 5500, ++
95, S a 105, IHI ;> 115 e 125; -ig-dao regular a ->:j,
diio tino carne de vacca a 65300, dito domestico a
7-5, dito slcupira a t^5, dito pao ferro a 3 a peca
tem 20 jardas: na ra da [mperatriz, loja n. 56.
Chales baratas a l(5(i()0.
Vende-se chales le laazinha n 15600 e 25, dilos
de merino a 35,45500, 65 e 75 : na ra da Im-
peratriz n. 36.
Cortes de calcas a 1600.
Vende-se cortes de calca para homrm a 15600,
15800 e 23SU0 l>a fazenda coi les cor<:< linas a 55, 55500 e 75", casemira para pahiols,
calcas o coleles entestadas a 33 o covado: s na
loja da Arara, na na da Imperatriz n. 36.
f.aseiuias para tapa de senhora a 2 e3(5.
Vende-se casemira entestada propria para capas
para senhora a23 e 33 o covado, lambem servo
para coslumes por ser do boa qualidade e lindas co-
res, vende-so a 25 e 35 o covado: na loja e arma-
zem da Arara, na ra da Imperatriz n. 56.
A Arara H'iide as percalas a .'lili rs.
Vende-se percalas linas para vpslidos a 560 o
tiOO rs.; chitas liancezas finas a 3C0, 440, 500 o
560 o covado : na ra da Imperatriz n. 36.
A Arara vende as capas de qrosdenaple a 2o5 e 30:>.
Vende-se ricas capas de grosdenaple prelo para
senhoras a 255 e 305; soutembarques pelos finos a
205. 225 e 253 : na loja da Arara
Tarlalaua de cores e branca a 8110 rs. a vara.
Vende-se tarlatana branca e de cores finas a 80fl
rs. a vara, fil de linho a t-.OO rs. a vara : na roa
da Imperatriz loja e armazem da Arara, n. 56.
O proprietario da loja e armazem da Arara re-
e.o monda toda a atlrncSo aos Srs. freguezes que
manden) ver as amostras de todas as fazendas que
annonria, prometiendo vende-las por barato preco.
Pecliinclia de lencos de seda a 800 rs. e li?.
Vende-se lencos de seda pequeos a 800 rs.; di-
tos grandes a 15: dilos brancos com barra de co-
res a 200 rs. cada um ; meias crua para homem a
23400. 35, 45 e 55 a duzia ; dilas para senhora a
43 o 55 a duzia : na ra da Imperatriz n. 56.
Cassas francezas a 280 e 320 rs. o covado.
Vende-se cassas francezas linas para vestidos a
280 e 320 rs. o covado: na ra da Imperatriz n. 56.
Colchas de damasco a i,-5.
Vende-so colehas de damasco para cama a 43,
iluas de rostan a 55,-dilas de chita a 23; ricas chi-
tas para cobertas a 320, 360 e V O rs., ditas aseti-
nadas muito finas a 500 rs. o, covado, ditas encar-
nadas a 500 rs. o covado : na ra da Imperatriz
n. 56, loja da Arara.
Venda de predios
mi particular ou em leilo.
Vendem-se duas propnedades de rasas conti-
guas, de dus andares e solio, com grandes arma-
zens oceupados actualmente peloSr. Feliciano Jos
Gomes, para o trafico de assucar, silos na roa de
Apollo ns. 34 e 36, edificados pelo actual proprie-
tario, com opparas alicerces, superiores madeiras,
e acabados em 1861, lendo ambos 52 palmos li-
vres de paredes, de largura, e os altos do de n.
34, o o primeiro andar do de n. 36 215 palmos de
cumplimento, o segundo andar do de n. 36 tem s-
mente 120 palmos de comprimen!, com um ter-
raeo, e os armazens tem 340 palmos de eompri-
mento cada um. tendo ambos lambem frente para
a ra do caes de Apollo, e o de n. 36 lambem pan
a travessa do antigo |>orto das ramas : os preten-
dentes estes valiosos predios queiram dirtmr-se
ao seu proprietario Antonio Botelho Pinto de Mes-
quita na ra' da Cadeia do Recife n. 64, secundo
andar, ou ao agente Oliveira na mesma roa n. Gfr
Empreza de illuminacito a
gaz.
Todas as vendas de apparelhos e reelamaefies
(por escripto dando o nome, morada, data, etc.),
devem ser Mas no armazem da ra do Imperador
n. 41. Os marhimsias mandados para-atlender a
estas, apreseniarao nm livro que os reclamantes
deverao assignar logo depois de prompto o servico
reclamado; L de haverem os mesmoe senhores sitio dcvWarncn.e
attendidos.




Diario de PemaiuJmeo Sabbado 1S de ietembro de i&tt-i.

l
f
G L A K11
RA IIO QUEOf AfilO tf. 45.
Passand o becco da Congregagfio segunda casa.
nwmi DI
NOV1DADE
Vertir Rocha & C acabam de abrir na ra do Quemado n. 45 am armazem de moihados denominado Clanm Commer-
. al, Je o respeitavel publico encontrar sempre utn completo sortimento dos melhores gneros que vem ao nosso mercalo os
quaes sero vendidos por precos muito resumidos como o respeitavel publico ver pela tabella ahatxo mencionc-da; garante-so obom
peso e boa quaiidade dos gneros comprados nesle urmawnt. '
AlfOB do Maranho, India e Java a 60, 80 e I Piras seceos muito novas a 690 rs. a libra. CtoWdinha de Franca muito superior a 220
100 rs. a libra, e 1,5800, 20600 e 94(000 Painco a 200rs. a libra, rs. bbra.
a arroba. Polvo secco muito novo a 400 rs. a libra. Uvada a 80 rs. a libra.
Presuntos de Lantego em calda de azeite o Emilias porlugtiezas a OiO rs. a lata.
moho novo a 640 rs. dem seccasmuito novas a 200 rs. a libra.
Quecos tlamengos do ultimo vapor a 2*800 Figos de comadre e do Douro em caixtnlias
dem prato. ^ 01l Hk*PS e canasliinhas de 1 arroba a
dem londrM chegado no ultimo vapor a IflOOO, S500 e 280 rs. a libra.
900 rs. a fibra. FariiiUa do Maranho a 160 rs. a libra.
Sal refinado em fraseos de vidro a 600 rs. dem de lingo a 120 rs. a libra.
Grande liquidacao,
Kua da Iniperatrlz u. O.
Luja de fa/.f ndas do Pavo de ama & Silva.
Acha-se este estabelecimento completamente
sonido de fazendas inglezas, francezas, allemas e
suissas, [.rojirias lano para a praea como para o
mallo, prometiendo vender-sc mais liaialo do que
em outra quali|uer parle principalmente sendo em
porcao, de lodas as fazendas diio-sc as amostras,
deixando licar peonar, 011 mantlam-se levar eni
casa pelos caixeiros da loja do Pavfio.
Ai chitas do P>So.
Vendem-se chitas inglezas claras e escuras pelo
barato prego de 240, 260 e 280 rs. o covado, limas
seguras 5 ditas francezas de cures seguras a 320,
340,360, 400, 440, 480 e 300 rs. o covado, fazenda
muilo soperior o bonitos padrScs : s na loja do
Pavao.
As liaziuhas da expo&irao do Pava.
Vendem-se lazinhas as
lera viudo ao mercado, propria
soulembarques por serem li
O PRO
AO RESl'^ITAVML PUBLICO*
RUA DAS CINCO POXTAS N, 86
Ksqulna da nova ravessa de S. *io.
Desejando o proprietario do gran-;!o a^mazeau do Propheta dar iar-
zasaoseu genio emprebendedor, commercial c especulativo, resolvco ceder
Ameixas francezas em latas e em frascos a
13200 e 10600, c em frascos grandes a
2u0.
dem em caixinhas elegantemente enlejiadas
cora ricas estambas no interior das caixas
a 11*00, IfStOO, 10600 e2#,
Amendoas com casca muito novas a 80 rs.
a libra.
Alpista a 160 rs. a libra e a 15600 a arroba.
Azeite doce francez mnito fino em garrafas
grandes a 960 rs. a garrafa,
dem e Lrb'&a aOW rs. a garrafa.
Ararifta verdadeira de matsrana 320 rs. a
libr*.
Avellaas muri grandes o novas a 180 re. a
libra.
Biscontos dKglezes de diversas marees a
1,530" rs,
Boacbinhas de soda, latas grandes, a 0rs.
a Uta.
dem ingtons muito novas a 30000E'bani-
-quinhae a 200 rs. a bbra.
Btmba de poico retinadas i 40 rs. a libra e
em barril a 400 rs.
Cha hyssan, hue.hin c perola a 13G00. 2>,
S05UG, 20800 e 39000 a libra.
Idera-prto muito superior a 2>000 ;i libra.
"' t\"o.a preta e branca, das melbores manas
que*vem ao mercado, a 500 rs. a garrafa
e ."-58C-) a duzia.
Cognac inglez fino at)6'1 rs. a garrafa.,
'Conservas a 720 rs. o frasco.
Idem.-s-de pepino, a ~2" rs.
Mem, so de azeitouas, a 750 rs.
Charetos dos melbores fdhrieanie> da Babia
c especi dente 6a fabrica imperial Candido Ferrara Jorge da Costa a 10800,
2:>0 "I, 20200, 20500, 20SOU, 30000 e
30500 a eaixa.
Caf do Uio muito superior a 280 e 320
rada um.
Sardinhas de Nantes a 300 re.
Sag mu-rle alvo e novo a 260 rs. a libia.
Tuucinlte de Lisboa a 320 rs. a libra.
Tijolos de limpar Basas a 140cs.
Vellas de carnauba pura a 360 rs. a libra.
dem stearinas muilo superiores a 600 r .
libre.
Eigos em caixinhas ormcUcamente lacradas
a 1*600.
Vinho do Porto engarrafado o mcihor que
he ueste peero e de varias marcas, como
sejam : Velho de 18-fS, Duque do Porto,
Itedeira.'B Pedro, R. Luiz I SJaria Pa,
-Bocaje Ctamisso c otros a 8-JO, 900 e
'40000a garrafa, cera caira com urna du-
na-a 90080 o lOSOOO.
tenebra -de Hollanda verdadeira larca VD
a 560 rs. o frasow e 60200 a frasqueira.
dem era garrames de 3 e 5 gasees a 50500
e .70300 cada n com o garrafao.
Graiu a 100 rs.-a lata e 101*80 a duzia.
Licores muito faos a700rs. a-garrafa.
dem, quaiidade especial em gaivafas muito
grandes, a 800 a garrafa.
Ideai em garrafas mais pequeas a 800 rs.
dem, em garrafa forma de pera e rolhas 'de
vidro, a 4;000, s a garrafa vale o di-
nbeiro.
Santeiga ingl^za iierfeitameR.e llr, desem-
barcada de pouco a 906 rs. a libra, -o da
de segunda quaiidade a 800 rs.
dem francez muito nova a 640 rs. a fibra.
dem de tnnpcro a 406 -rs.
dem empipa, Porto, Lisboa e Figueira a Maca de tomates em barril a 480 rs. a libra..
-480. 500c 560 rs. a garrafa-e 30, 30506
e
40 a caada.
dem em lata a 610 rs.
Mar melada imperial dos 'melbores-conservei-
ros deSisboa a 80 rs. a lata.
, -onio emprebendedor, commercial .
St i ve"uao ; que o assaltou, quando ..as horas caladas da noile o seu solicito espirito se agrtava n tira
. BTe fe core; mnii; I turbilho de ideas, tendentes todas bem servir e agradar aos generosos habitantes
delicadas oisoeooors.-, ditas lisas com um lucir desta bella provincia, de abrir mais este grande ehiabrlecSmcufo ao novos a
que parece seda 640 rs. o covado, ditas com i g^^iidos genero* quasi que especialmente destinados s pessoas que moram na fre-
s&^s^&vsSkSr^n* *s-josi-e a"ue"es r1;0^ s tsSiSd&^^SSfiSir
impcratnz n oo dade sao sem eonta o numero das vantagens que ue mes offerece, nao >o com re i^ao a
Os vestidos 4Pirto. modicidade dos fretes, como da facilidade e brevidade da conducho dos objectos com-
Veudem-se os mais modernos cortes de vestido' ppados.
de la, que vieram pek ultimo vapor, com ricas q sonh do Propheta ser urna verdade pratica lao acceita e abracada como 23
barras de cor, corpioho e mollete separado -, ditos simni(S c bem intencionadas dos vell.os patriaiclias desses lempos idos, bi o Se-
com lisias de seda e lamtem com barras e enfci- pawvras siu.
tes
outra
do quo;
l'avao,
de lazinha transparent com islas, e palmimias quo o PBOPHETA recbela como moeda de qualquei dOS >.hti0l(> aunCUIloieS, sstic-o,
de seda pelo bwr,ito preco de S cada corta : s algodao, agurdenle, milho, feijao, cavalles, escratos, etc., et c Ibes dar 0 mesmo valfr
na loja do Pavao ra d'a Imperatriz n. 00, d Ga- cm genei0Sj escolbidos a contento.
Sf-iV i>.v5 M ->sn sea a*o e Quando a importancia dos gneros apartados for menor do que a dos objectos rc-
cbidos por troca, o Vropheta nao demorar a differcnra que dve dar.
Um eslabelecimento que com tantos sacrificios e despezas acabad
deve inspirar a todos a certeza de que se vender muito barato com
rir crdito e freguezia.
Varilla verdadeira a 320 rs. a libra. dem em botija a :' o e 100 is. a botija
Vrroz do Maranho, Java e do Penedo a 80. | Graixa em lat s a 10SOO a duzia.
I00el20rs. a libra, e a arroba a 10800. | Limonadas de diversas iiu-.las a 15>WC >
20500 e 20800. .basco. ...
Amendoas a 280 rs. a libra. I Licores inglezese Irancezesa l>uuu, ,v..j
Ameixas francezas a 10200, 10400 e I 600 \ e 20 a garrn'a.
em latas, frascos e lindas caichinhas muito i Lingoas americanas a 800 rs. cada urna.
proprias para memosear alguem, Linguicas prumplas em latas a 102< 0 a lata.
Amendoas confeitadas em fra-cos de vidro Manteiga ingleza neste genero o que ha uo
a 10 o (rasco. melhor a 8u0 rs. a librae em barril a /OO
Alpiste a 160 rs. a libra e a 40500 a arroba. ] rs.
\zeite doce francez a 900 rs. a garrafa. i dem mais baixa a 640 e rl i s a libra
Azeite de Lisboa a 640 rs. a garrafa e 40800 Manteipa franceza a 520 rs. a libra, sm b
a 2I, 280, 300, 320 e
30 rs.
S o Pajito vende as finissmas cassas persianas
i traitaciio de 18a, com -coras Blas, 360 rs. o co-
vado ; ditas francesas mufco tinas 240, 280, 300
o i rs. o covado, rsto para acabar : ra da
Imperatriz, loja de Gama & Silva.
Os mvfanotees do Pavae
Vcne-se peca de madapoln infeslado com t2
jardas -cada peca pelo'barato preco 4o 4fi, &J0QO e
5,1 cada peca, facenda muito sutierior : s o Pa-
vao ra d'a imperatrk n. 30, notando que a peca
leva -ama etiqueta cora o Pavao phfltde |iara nio
havec duvidas nem nganos : islo previne o Pa-
vao, de (iama & Sirva.
Hraiuante Ae llnho 4o Pava*
ig, 9#400, 2800.
Vende-s < melhor bramante e linho puro tom
d; palmos de laEgura por preco muilo commo-
ito, por ter do acabar a factura, a vara por
iOO, 25*00, e 20600 s -c- Pavao : roa da
itaperatriz n.-tiO Ce Gama 4 Si-va.
Fauno de linlto Favao.
m dinheu'o.
ser abano
fim de se admii-
rs.a libra e 8-v0't a 80800 rs. a arroba.
Cartijes de bolinbos francezes maito novos c
bem muito enfeitados a "OOe 600 rs.
Chouricas e paios Hiuito novos a 800 rs a
libra,
dem bramed.' LisbK muilo fiao a 500 r.-;.
a garrafa.
dem ileltordeaux. isdoc e -S. Julien a 700
e 800 i s. a garrrafa, c 70000 a 705OO rs.
a duzia.
dem Morgfiux e CbattauluaiinWc 1854, a:l0 rodinba e. aletria a 600 rs. a libra e a 40
a garrala. a caxinhacom 12 libras,
dem muscatel a 80G rs. a garrafa. No/es maito novas a 400 rs. a libra.
Vinagre de Lisboa 200 r?~ a garrafa e Peixe era latas preparado pela ptimeira arte
l200rs. a caada. ; decozinha a 10 a ata,
Kirsk garrafas muilo grandes a 10800rs. | Palitos fio denles a-|0 rs. o ma?0. ;no ue ^ avaiia?fll8S que esc m bom .
Alera dos gneros cima mencionados t dem He denles a I) rs. ; ,a,i0i ^^ barat0 pre$0 u 44 e i*OC a peca 5 s
mos graode poivao de outros que deixamos dem de flor a 200 *s. lo Pava*: ra da imperatriz u.-3deGamc&
de mencionar, e que ludo seta vendido por Amendoas confeitados a 900 rs. a-libra. i Silva.
pecase amadas, tanto em porces. coo Doce de guiaba cm latas o mellior possive!a,Os iwteM emMiuo
relalho- -> f- em caixo a'640 rs.
Quem tmprar de 100-^000-para cim? c- Palitos do gaz a 2>2GO a gro/.a.
:Passa*muilo novas a 480 rs. a Vibra.
a caada.
a 6 40 rs a libra em rtiallm.
A^itedoceemboioes com 9 garrafas a 50500 Massa de tomates a 640 rs. a libra.
como boiao Marmeladamuilo nova aOiO rs. a linr-j
Azeitonaspor todo o preco. Molbos inglezes a 400 e 640 r^. a gariafiua.
Vende-se-pnEO de linho com 4 palmos de lar-
i-cura proprra para lences e toalhas de-nao pelo
Marrasqumbo de Zara, Irascos glandes, auharlli'ssj;o p,^ dt 6i0, m.ls oors. a vara, al- .
800 rs. soiaozimto com oiio palmes de largura proprio gSC0tGS H,g|e/esdc diversas marcas a 10300 Moslarda preparada a 400
dem regular a 500 rs. i^ara lenes^peio barati.ssim.*pre<;o de *5 a vara, .. Massas para sopa maca rao
Macas gBas para sdpK estrellinba, pevide, \ f^*nc, ^^S^^S. ca" I Bolachas de soda, oval e lunch a 20000 a 400 rs. a libra
dem finas em caixinhas a
assun coiio istn o meinor wguuauumu w <-i ,,,...y, aannn
largura-owbooti corpa, wf* l>ra tentes, ca- \ Bolaehmbas de soda, oval e luiKb a 20000
misas de cscravos, etc^etc, prego multo commo-j a lata com 5 libra-,
do vista da fazenda; s o Pavao : i ra da'Im- TJolachilihas americanas em barricas
peratriz n. O0,de Gama & Silva.
AlgedoMiio com to^a e 1,800
Vende-se -peca de agodaozinho por ter nm pe-
040 rs. o frasco,
talharim : aklri*
:->i uo acaixinba.
jOo
rao alale .-le 5 porosnto.
HAC-II1N4SUEPATENTE
le
do Setio e ai-la
Pao
VendOflfr-M os mais hndos e nnjdernos guart-a-
napos aconwsicos e todo I.Btio, lano para as casas
de famiia como para txiteis, hotquins, etc. ele,
vpeiobaratissimo preca e^adoaia, isio sena Gliarotosde-lodasasmettiores epeoresmar-
Jaj do Pavao ra da-foifieratriz. o. W, de (iama ^ ^ moiy.u|o a m^ .5000. 10600, 20,
O aMNnil>aa-qes 1 a-av ai 2d8K),30000, 40000,50000,
9 e WJ. o-cento.
26 Marrasquino de Zara vcrdaeiro a I
libras a 20000. | frasco.
Banha -de porco da melhor quaiidade a 300 dem mais baixo a800rs. e i^otKi oirauo.
rs. a libra. Milho em saccasiom Ocoias ;i 30ol 0.
Batatas em gigos e caixas por lodo o preco. Prnunlo iuglea para Hambre viudo no ul.JHO
Caf moido a IO0"OO ou 8-)000 a arroba. vapor a 8t rs. .1 libra.
Caf superior a 7-vi00, 8000;.' e 8->500 a dem mais mil go a OiO rs. a libra.
arr0ba. dem do Porlo a 640 rs. e sendo >:\
Cb nesto genero temos o que hade melho- i ti rs. 1 libra.
assim como lambem temos baixo pelos pre- Passas tovas a 400 rs. a libra.
eos seBuints: ij4'0, 10600, 10800

2*4*0, 20600, 20800 e 30000 o fino.
CiOOe60
Polvo a I0 rs. a libia.
Painco a ICO rs. a libra.
Pomada a 2i0 rs. a duzia
Pimenia do reino a :tu rs. a libia.
Pi ixe "ni latas -1 1 '> a la a. ;\v
I
i
m
LETRESRO VEKOB.
Neate estabelecia^ato ha-sempre um sortimento completo de 10 upa ftit de S
t3dc3 as qualidades, tambera se manda fazer por medida, vontade dos con:or- *S
re&tes,.para o que tena um dos melhores professores, aseimeomo taaaiem lem-um
gsande c variado sortanento-de fazendas de todas as quaidades, paja senhoras, M.
j^ b jg[ Casacas de panno preto, 350 e
iS Solirecasacts idem, 300 e .
ra Paletos idesa c de cores, 250,
200, 150e......
sg Dits de ca3mira, 200, 150.,
m 120, 100.e. -. -
ia D'tos ^fi ^paca, 50, 40 e .
rg| Ditos ditos .pretos, 90, 70,
S 50, 40 e......
S Ditos de bria e ganga de c-
M res, 405Ot), 40. 30500 e. .
Ditos branco (te^'nho, 60,50 e
Ir >itos de nKirin preto de cor-
dao, 100, 70 e.....
Talcas de casemira preta, 120,
1*00, 80e......
Ditts de cores, 90, 80 e. .
Ditas de meia casemira de co-
ree, 50000 e.....
! Ditas de princeza e merino pre-
to de eordao, 40500 e. ,
Ditas de brim branco e de co-
res, 50, 40500, 40 e .
Ditas de ganga de cores, 30 e
Cohetes de velludo preto e de
cores, 90 e......
Ditos de casemira preta, 50 e
D&js de dita* de cores 50
4e........
500000 Di**6 de setim pelo. 50000'
50000 Ditos de ditos .e seda branca*
60 e.......50000
400000
m
POi
trabalba-r a ino para
iiescai'A^ar algodo
PiMHCAOAS
Por Plant lirothere & C.
URAI
-Estas machinas
piideaidescarocar
qualijuer especie
de aigedao sem
estrague o Bo.
seodo bastante
dnaspeesoas para
o irabalJio; poV
deseardear urna
;irrola dao em carot-o
em 'tO minulos,
ou 18 arrobas
por da oc i ar-
robas de algodao
limpo.
Esta mashina
4*i a nica que
.110 as vantagens de no doatroir o fio do al-
vino, pai.'O e 011I1 os
Papel de peso a _'>( U'! a resma.
4-S0U0 c H"H
Vcndem-fic -os mais Osos soutebarqaes que jCliouric-as as mais novas do mercado a I2
'toem vindo ac mercado,-seodo-de gemir de co-| o barril com 1 aiToba o 480 rs. a libra,;. dem idem muito lino a
j res pelo dMRirassiino vro de K* cada um di- (li(.,s ue -. 1)(,,.l,ncha. : Id. 111 mal fim a i > 0.
or- oa kija do Pavio, mas qe se naocafanem : d-ra Chocolate magnilico a I->000 e I ylOO a libra.; dem almajo a ...-/-,.1 .:n, e 1 I
,d*Jii>pernE n.'iio, de Gama & siiva^ I Cerveja marca a mais acreditada que len^Iuem para embriillm a 10200 a resma.
V:lh:nIo l< l'avo. vimk) a 500 rs. a garrafa, emeia garrafas. Palitos para denles maces ci-m i
Vende-se fwnno de iinlw adamascado proprio por 320 rs. branca e preta. a SO, I2U e 00 rs. maco.
Ft.to!!^*5!J^*5H!!SS?WS }|Conser*as inglezas a800rs. o frasco fazenda Palitos do gaz a i 5000 a giwa.
chique. MJueijo 1I.11 ,:-...
"5 4

rs. a vara, ^janlanapos do -linho a o\3 a nozia,
[toaUasde naa 50 cada duzia, na loja do Pavio.
ra 'A Imperatriz n. 60, de*Gama & Silva.
fS" s e l'avo (a $&)
ijuein ten baldes por tal [ireco !
Yendfin-se os iialoes ame? icanos muilo superio-
res com 0 c o treos pelo liaratissiimo prego de
25500 ei. diioJ de 30 muilo bem armados e lambem lem cores escuras
pelo bando preco de :>o00 cada um : s na lois
do Pavao,
ilva.
0 ^aviiw vende paralato.
....,,..,
I '''11.
ibra.
dem francezas a 5( o rs. o frasee
Cevadinha de franca a O rs. a
Champagne da melhor marca que
vindo a 200 e 240 o gigo.
Cognak inglez e francez a SOO rs. e
garrafa.
Ceblas por lodo preco.
ra da Imperatriz n. G0.de Gama & Copos lapidados que sempre se vendern) e
se vendem cm nmits parles a 8-'- e !0->,
fdem
a
vendemos a 505" 0 eO-iOOii a duzia.
Yende.^peror ndiino a !l 0 rs. a libra,
jldem piulo a 640 s. a libra.
.'ni Itap \lf.ui\ -..: I >( ou a libra.
jS.:gi;e s rsuinlia a 240e280 r-.
! :000 a Sardiiibas de Naulcsa <>\0. -i'iO
i lata.
Sabao massa a 120. 180, 200
libia, e em caixes por menos.
I Sal refinado ;i i;fii rs. n vazo (poto de vidro. )
I Ti.'Ucinlio de l.;>h,i. de SailtO e n:- .' .1)
III!
J
1- )
de Ca sem
|.riv para
i*
Y*?
Ditos de gorgorito de seda
pretos'e de cdnes, 00, 50 e
7^000 Cohetes de fustao e brim bran-
305OO co,S05OO, 30 e .
Seroul&s de brim de linho, S
305001 20490 e......2*000 H
I Ditas de algodao, 10600 e. 10400 m
30000 Camisas de peitos de linho,
^O00- 40,30,3......<^>0S
Ditas de madapolSo, 2^500,
500001 20 e........ 10600 Si
Chapeos de massa, pretos feau-
70000 cezes, 100, 90 e. 80500 S
70000 Ditos defltro, 50, 40,30500 e 20000 g
.Ditos de sol, de seda, 120,
40000 110, 70 e...... 60000*
Collariiihos de linho fino, ulti-
40000, ma moda duzia. 60 Sortimento completo de grava- W(
20500 tas. 0 S
20500 Toalhas para rosto, duzia, 110,
I e -..... 60000 g
70000 Chapeos deso, de alpaca, pre-
40000 tos e de coces..... 40000 9|
Lences debramante de linho. 30000 W
30500 Cobeiias de chita chineza.. 20500 m
godo e le fazo? render o dobro e qualquer ou- l'elo.ba. anssimo preco de U, Si 1), 23j00 e ..5 o
ira com menos trabaIho, a sua introdacrao para !cova"' "*" prniad hsas ch.las .Mas lariias e
as provincias dest imperio ser z muito valor esl1rtt:i>' uu!<, ^-'"\^,PnhoF, o enfeiics,
para lodos os intressados na lavooca do paiz. udo '"V10 t*0***0 t,ara A*l f':,had' e *" ou;
, Assim com achinas em onlo grande do mes- lluS.ai^ 1ue 'e ^">, I"t precos mars cm
Imosysioma.oraq serem moWdas por animaes. ** A] 'loe ^OUtra palquer parte|orastor
m agua'ou vapor, as uaes podem dcscarocar 18 ar- > lidan* i *$ Ui ''j[a0d,u axM u rua da I,,lpera"
Brabas de algodao ampo por dia. !tiun..^.-l.....uMflita.
O algodao descargado por estas machinas lem -** percalas do Pavao.
' muilo mais estimaeao nos mercados de uropa el A* mais lindas pncalas ipae lem vindo ao mer-
^ i vende-se por maiorprego. icado i>-lo ultSoio vapor (era naJoja do Pavao pelo
^ I As machinas se acham venda utucameoie em i barato preco de 600 rs. ovado
csre toado 0palmee de largara pro-"'"" [-'-' ""''" -",.,., j a 160, 2j0e 32 rs. a libra o eu) Riroba
ectidos, capas, paletots, caicas, ete.,i*oces de calda viudos de Lisboa Beste ultimo | a o. /,e906O().
\apora6 0 rs. a lata das melhores fiuc- Tijolos para limpar facas a 160 rs. >da um.
tas da Europa. j \ Inho do P01 lo em ancoi as com 70 garrafas
a 3i)->0(iO.
Vinhos de Lisboa eFij*iii ira qualidades mag
ditas de lisli-
casa de
Saundcrs Brothers & G.
X. II, pra^a do Corno Sauo
RECtFE.
Qi nicos agentes neste paiz.
ribas muil miudinhas preprlM para vestidos e
' roupes Ae seoberas, meninos c meninas, pelo ba-
ralissuno preco de 5< rs. o covadu ; garanlem-se
' as cores por serem do melhor fabricante que as
. lera em Paris : isto na loja do Patio rua da Ira-
', peratriz n. 60, de Gama <& Silva.
I As chitas do Pavo #JOOr
KAOO o corte
dem da goiaba e da casca o melhor que e
e
conforme
possivel por diversos precos,
olamanlio doscaixes.
Ervilhsem talas a 640rs. a Iota.
ldemseecas a 00 rs a libra.
Espermacete americano a 10200 a libra.
dem francez a 560 rs. o masso com 6 volas.
Figos de comadre ei caixinhas muito lindas
a 800 rs a caixa.
Farinlia de Higo a 120 e 140 rs a libra.
Farinha do Maranho .1 2i" rs. a libra.
Fumo do Para a 10800 a lata grande.
Fumo americano a 10400 a libra.
Fumo em macinbos para sganos
rs. o maco.
RIVAL SEM SEGUNDO. s&aiv^^ ,!WWDI
Rua do Queimado n. 49 loja de miudezas de Jo-1 inglezas, mas padroes bonitos a tintas cegaras; OOnenra ae Mranja lo o ti asco,
s UJgodiobo, venhain ver a pechinclia que se esl j aasto tem as melhores chitas francezas e de tm- f dem do Holl.indi a 500 l\S. 0 frasco. :
O
120
BALOES
Na rua do Queimado n. 40, letreiro verde.
superiores e bem armados baloes pelo iminuto preco de it, advertindo que vendem-se por
este preco por ter-se comprado urna grande porcao e qnerer-se acabar.
AZEiTOMS
a l a ancoreta, em porcao se far grande abat-
POTtSSA

I Vende-se potassa em barris a cnminedo prejo o
i na rua da Cruz n. 83, primeiro andar, eseripton:
! de Antonio do Almeida Gomes.
ment : na rua Nova n. 8, loja do cb.
Koa da gentil* Nova o. 42. --------r--------
j. j ,.k-.j,i Vende-se a taberna da rua de Asnas-Verdes
Neste eslabelecimento vendem-se: tachas de w afre^uezada para a ,errni propria para prin.
ferro coado libra 3 f !0 rs detodeLoi cipianie por t*r
MoorHbraalOrs.
mema.
por tnr pouros
filudos
; a
tratar n
acabando certas i|ualidades de fazenda.
I'ecas de litas elsticas com 10 varas a..
Ditas de tranca branca lisa com 10 varas.
Dilas de tranca preta lisa a............
Realejos para meninos, peehincbi a...
Kodinbas com superiores allinetes a.....
Caixas com superiores agulbas e limpasa
Sabonetes de familia, muito linos a 80 e..
Pares de sapatos dela para enancas a..
Varas do babado do Torio muilo bom a
100, 120c.........................
Dilas de bico largo grosso a............
Potes de superior tinta tem mais de meia
iai rafa a..........................
Caixas com perfumaras muito bonitas a.
Frascos de oleo de macag muilo fino a .
Dilos de oleo do babosa superior a 840,
320, 400 e.........................
Ditos de cheiros muilo superiores em qua-
iidade a...........................
Ditos dq agua de colonia muilo ba a....
Ditos de dita dita grande a...........
Sabonetes de todo o prego 60, 160, 200,
320 e.............................
Frascos de superior banha a 320 e.......
Caixas de p para limpar dentes muito
fino a-............................
Ditos de lis una transparente a..........
Pares de lipas muito linas para senhora a
Sabonetes inglezes da melhor quaiidade a
Frascos de agua dentrifice superior ga-
rantida a.......................... jjoOO
.Massos com 2o envelopes grandes azula-
do a..............................
Varas de fila preta com clcheles a.....
Frascos de macaca perola muito superior
Caixas com tintinas grandes a.........
Grosas de botos para raiga preta, miudos
Libras de memento da ronpa de lavara..
Carriteis de retroz de todas as cores e
r lem meia otava do retroz a.........
Varas do bcos do dinVrentes larguras a
tas seguras por precos commodos, a saber: 320,
240 ,340, 360, 400, 440, .jOO rs. o covado
100 Pavo rua da Imperatriz n. 60, do Cama o
320
:H)0
JOO
500
320
400
800
400
800
Silva.
Os bordados do Pavo
Vendem-se eamismhas com manguitos e golli-
2001 nhas bordadas, pelo barato prego de 15 e 152801
160 cada um, manguitos s oOO rs. cada par, ditos
iOO; com golinha a 800 rs., golnhas 400 c 480 rs., de I
fil 240 rs. cada golinha bordada, romeira do
160 j cassa o de fil muito bem bordadas 25 cada
100; urna, manguitos que serven! para calcinha de me-
ninas 640 rs. cada par, camisa rom manguitos e
golas com a compleme grvala do seda, fazenda
lina, pelo barato prego do 35, e umitas outras
bordadas que se viiidem por pregos muilo em
coma : .- na loja do Pavao i rua da Imperatriz
n. 60, de Gama & Silva.
Asroiipas do Pavo
Vende-se panno preto lino mnito superior pelo
barato preco de 25. 25500, 35, 35500 e 45, dilo
muilo lino o5 e 65 o covado, casimira preta de
urna s largura e muilo fina a 15800, 25 c 25500
e 35 o covado, corles de casimira de cores a 55,
55500 e 65, casimiras entestadas de urna" s cor
proprias para raigas, palelols. coleles, capas e para
roupas de meninos a 35500 o covado, isto na loja
do Pavao rua da knperatriz n. 60, de Gama &
Silva.

efe 'fb t
100
600
500
320
Potassa da Kussia,
da mais superior desembarcada bonlem : vende-
se no escriptorio do Manoel Ignacio de Oliveira & |
Filho, largo do Corpo Santo n. 19.
Gouinia de mandioca.
Vende se na rua da Madre de Dos n. 38, ar-
nazem.
100
IDO
200
200
100
200
Vende-se um cahrolel de 4 rodas em pe-j
200 j feito estado por cnminodo pr?co : no Mundo Novo
e-ilceheira do <"hico Meira.
nticas a 3.->000, .'..'i; o e loOi-O a '.anata.
Vinho do Porlo empipa a.*>e .-M'OOa caada
Vinho branco de L'^bnae Porto em ancoras.
barris e pipas a tOOOe oi50fi' a caada.
Vinagre de Lisboa a I jiCOO e 2>000 a can i
da.
Vinagre em garrafes por I -SOOt) :ojo .!
rafao.
Vinagre.om ancoras para! *lMM)c ii
de !) caiuidas.
IVassonras americanas a 040 is. ovia orna
a 2001 Vinho deordcanx neste genero temos grande
porclo e das qualidatli s itiell in s que lem
vinuoao nosso nifixado em parrafas, em
ancoras, em bai ris e quartobs o usl .en-
demos pur procos muito baixos
B4,,r
DECLARA(AO.
O HA LIZA declara pelo prezonte que
doi.ia de publicar os precos pelos quaes ven-
de as suas mercaduras por motivos qno ao
respeitavel publico pouco inlereca. Servo
provisoriamente de bazo os procos do Pro-
pheta.
ORl>K* ito m.u
0 BALIZA concede plena liberdade aos
tia amanis collejas Clarins, Unies, mitra-
dos e croados, para que pnssam saltar, her-
rar e ludo mais quanto Ibes aprouver, at
a sua segunda ordem.
A A A A..&.A.
txjv
%WmwwW#$
\
i

i
a*


f
Diario r rereamPtaeo nhhado I J de Nrteuibro de lt4.
ALLIANCA
57 RA DO IMPERADOR
57
DE
Paulo Ferre*ra da Silva S Compartida
Grande sortimento de molhatlos em grosso e a retalho. nico armazem que mais
vanlagens offerece ao publico.
Desenganem-se todos.
o Alliauca o verdadeiro hornera do progressso
o A i Ha tu* a o verdadeiro e principal armazem de moHiados.
o Al llanca o armazem que vende mais barato.
o Alilanca o armazem que vende os mclhores gneros.
e Alllaaca o armazem onde preside o melhor aceio.
i;
! !:
K

. R

NEM COROAS NEM MITRAS
i
K
NOVA EXPSITO DE GNEROS
NO
QRAIVI1E
ARMAZEM
DE
i
Fiquem todos sabedores desta wdade,
Venham todos ra do Imperador n. 57.
Venham ver os gneros que temos expostos a venda.

PARA
AS
DE
FESTAS
Aniendoas
.Sao rs. a libra.
S.
confeitadas- de
JOAO E S. PEDRO.
bonitas cor Ie:n de Hollanda em garrafes. com 24 gar-
rafas a 7,2oo rs. com o garrafo.
mvio a 800 rs. a libra.
Manteiga franeeza
. UM de casca muito nova a 3oo rs. a libra. Lentilhas escolente legume para sopa e gui-' ^/S* f a 8 fS' a,'bra' e em barril
Amendoas
Avalas a 2oo rs. a libra.
Ameixas francezas em caixinhas com lindas
zados a 2oo rs. a libra.
Licores francezes de todas as qualidades a
estampas a l,2oo, l,4oo e l,6oo rs. cada 8oo e -l, ooo rs. as garrafas grandes,
urna. Manteiga ingleza perfeitamente flor a 8oo
Mam em frasco de vidro com rolha do mes-' e 96o rs. a libra,
mo ou de metal, a l,2oo e l.ioo rs. cada dem frapceza nova j deste anno a 6oo rs.
un. a libra, e 58o rs. em barris inteiros.
dem em frasco grandes a 2,5oo rs. cada' Marraelada especial dos melbores fabrican-
Kli DO IMPKR A DOR M, 40
Junio ao selmitlo em que mora o Sr. O-borne,
Tara a festa de Santo Antonio, S. Joo e*S. Pedro.
Uarte Almeida tfc c, rcecheram de sna proprla encomuieu-
da o mais lindo e variado sortimento de niolhados, proprlo*
da presente estaeo.
Manteiga ingleza Macas brancas
da safra nova vinda neste vapor de 28 deI para sopa a melhor que se pode desejar.
macarrao, talharim e aleiria a 400 rs. a
libra e 44500 a caixa.
Vinlio
AUMAXKM
PRINCIPAL
DE
IX. 9 RA IIO CRESPO H\ 9
un.
Mein em latas de I '/ e 3 libras a 1,200 e
2,ooo rs.
irrez da India e Maranho o melhor que se;
[de desejar a loo e 12o rs a libra e>
~.8)o a 3,4oo rs. a arroba.
Amie doce de Lisboa a oo rs. a garrafa, e I urna e 5oo rs. a libra.
4,8oo rs. a cnula. dem macarrao, talharimealetria a 4oo rs. a
tes de Lisboa a Ooo e 64o rs. a lihra, ha
latas de differentes tamanhos.
Massa de tomate em latas de 1 libra a 56o
rs. cada urna,
dem para soda estrelladla, pevide e rodinha
em caixinhas sortidasa 3,ooo 3,5oo rs. cada
confeiladas de lindissimas cores a 800 rs. a
libra.
Ameixas
em frascos de vidro com 3 libras liquido a
20400, muito propios para mimos.
CartOes
com bolos francezes a 500 rs. cada um.
Latas .
com bolachinhas de soda de todas as qua-
lidades a 1*300.
dem francez clarilicado em garrafas bran-
cas a 9oo rs cada urna, e lo.ooo rs. a
(xcom I duzia.
ifr.zema muito nova e limpa a 32o rs. a li-
bra.
pista a 16o rs. a libra e 4,Goo rs. a ar-
roba
ll-iaoliinhas de Lisboa da fabrica do Beato
A.ionio das seguales qualidades: agua e
sal doces, e imperiaes em latas de 6 libras
a 3,ooo rs. e de 3 libras a l.6no rs.
e em libra a 0.4o rs., estas bolachinhas
torna-se muilo recommendavel com espe-
ciatidade para os doentes.
Biscuilos e Bolachinhas de soda em latas de
lo las as qualidades e marcas que se pro-
curar a 1,35o rs. a lata.
Rotos francezes em cartes e de diversas
cualidades a 64o rs. cada um.
*urihn de pocen venladeira refinada a 4oo
s. a fibra e em barril a 38o rs.
..litis novas a 16o rs. a libra.
i'.y-ioinnhas inglezas ltimamente desembar-
cadas a 24o rs. a libra e 2.oy rs. a bar-
rica.
Champagne das marcas mais superiores que
6 hoje lera vindo ao nosso mercado a
! 8,000 rs. (i gigo e I.Soo rs. agarrafa
intuir, c 8oo rs as metas.
". ..i uxim o melhor que so pode desejar. e
0,111 nutro qualquer iian vende por menos
de 3,ooo a 2,7uo rs. a libra.
i.'. ..ni penda de esp cial qualidade a 2,6oo e
2,8uo rs. a libra, garanle-se a qualidade
d'esle cha.
I i -i livsson o melhor que possivel eneon-
Irar-su a 2,4on e 2,6on rs. a libra.
libra.
Chocolates
de todas as qualidades a I#000 a libra.
.Mostarda franeeza preparada em frasco a 4oo I Pl'CSUntOS glezeS
rs. cada um dos melhores fabricantes a 800 rs., lambem
Molho inglez em garrafinhas com roldas de temos velhos para 500 rs.
vidro a 64o rs. cada urna. OllPliW flllPiio-hq
Marrasqumho verdadeiro de Za l.ooo'a dja UUClJU IltllIltJUgU
agarrafa, 10,000 rs. a caom I usi.src a|chegados neste ultimo y.apor a 2 zia. Qneljos
Nozes muito novas a 16o rs a libra. chegados no ultimo vapor a2^600 cada um.
ile 2,
Lie* do Itin em latas
a l,2(i(i u I,'mu rs. a libia
'" fi irntn muilo lino a l,Goo rs. a
f.-ic e suisso a l,ooo, l,2oo e l.ioo
i, 6 e 8 libras
libra.
Cj'anhol
rs. a libra,
r.-'iarutos do acreditado
!:i i.) de Simas eni
los marcas:
!!
fabricante Jos Fur-
1 i caixas das seguin-
'anzienses, Suspiros, Dili-
( is, Napoleoes e Guanabaras a 2,3oo rs.,
o em caixas inteiras Trovadores a 3,ooo
is. cada una.
Mein deoutros muitos fabricantes e de dif-
l'jrentes marcas para i.5oo rs. asmeias
caixas, de suspiros a 1,600, 2,ooo e3,ooo
is. as caixas inicuas.
C 'uservas inglezas a 800 rs. o frasco.
r 11 -11 franeeza a 5oo rs.
a libra.
l'rezunto de fiambre superior a 600 e 800'
rs.
dem do Porto para panella a 000 rs. a libra.
Passas novas a 48o rs. i libra.
Peixe em latas de differentes qualidades co-
mo, savcl, corvina, govas, pescadinha e
oulros a I.ooo rs. a latas.
Palitos para denles a 14o e a 16o rs. o mas-
so dos melhores.
Pnico o mais novo e limpo a 16o rs, a li-
bra, e a 4,5oo rs. a arroba.
Palitos do gaz a 2,loo rs. a grosa, e2oo rs.
a floxia, e 20 rs. a caixinha.
Queijos fiamengos chegados neste ultimo
vapor, a 3.ooo
dem prato muito fresco a 800 e Ooo rs. a
tlneljo
londrino o mais fresco que se pode esperar
e de excdante maree a 800 rs. a libra
sendo inteiro e a 900 rs, a retalho.
Conservas inglezas
. as mais novas que se pode esperar a 760 rs.
o frasco.
Figos
em libras e caixinhas ricamente douradas, '
proprias para mimos a 900 e l$200.1
Cht uxim
o melhor que se pode desejar. que ontro!
qualquer nao pode vender por menos de'
3;> a 20600.
dem perola
libra,
dem suisso a melhor qualidade que al ho- esPecial qualidade a 20700 rs. a II
je tem vindo ao nosso mercado a 800 rs. i dem livsson
vidro a .">uo rs,
a libra,
dem londrino a 800 rs.
Sal relinado em potes d-
cada um.
Cerveja das melhores marcas a 6,000 rs. a
duzia, e-Min rs, a garrafa.
Sardinha de Lisboa e Nantes em qnartos c
meias latas a 38o e 58o rs. cada urna.
Saga muito novo e alvo a 24o rs. a libra.
Sevadinlia de Franca 18o rs. a libra.
Sevada a loo rs. a libra, e 2.800 rs. a ar-
roba.
o mais aromtico que tem vindo ao nosso
mori'ailo a ,$UU0.
Masaos amarellas
para sopa, macarrao, talharim e aletria a
; 480 rs. a libra.
CO-XAC
o muito afamado cognac Pal Brandy a 1.800
Figueira J A A eoutras muitas marcas acre-
ditadas a 500 rs. a garrafa.
Wf m de Lisboa
e de outras marcas a 400 rs. a garrafa, e
2,5800 a caada.
dem do Porte
generosos engarrafado des melhores fabri-
cantes da cidade do Porto a 10 e 40200
a garrafa e de 105 a 123 a caixa, as mar-
cas sio as seguintes: Chamisso A Filho,
F. d- M., Nctar 011 vinbO dos Deuzes,
lagrimas do Douro e outros muito.
Latas
com 40 libras de banha a 40000.
Bolackinha ingleza
a I#80() a barrica da mesma que
vendem a 2#000 e 20400.
Nozes
as mais novas do mercado a 120-- .i bra.
Cervejas
dos melhores fabricantes^ de todas as mai
cas de 44900 a {500 a duzia.
CHARUTOS
Charutos Thom Pinto,. Res c outros em
meias caixinhas a I 500.
Arroz
do Maranho a 100 rs. a libra, e da India
a 80 rs. a libra, e 25500 a 3,-5<'00 a ar-
roba desses que vendem por 30400.
CAF
de 1.a c 2.a sorte do Rio de Janeiro a 8051
e 80OO a arroba, e 280 a 300 rs. a Ubi
Ciarrafes
com i '/a carrafas com vinagre a 10OOOCM
o garra fo.
GENEBRA DE LARAXJA
iverdadeira a 10000 o frasco, e de 1I0OOC
a caixa.
DEM
em frasqueiras de Hollanda a 50800 coai
12 frascos.
Esquina que valla para a ra do Imperador
provavel que nao seja bem aceita a ver lade, qaando a boa f de lodos onda
lUtidkla por esta epidemia de nauzeaticos annuncios de cornetas, tambores, coras mi-
tras, etc., que todo o dia enchem as paginas deste jornal.
4LEHTA
Os annunciantes nao tem em vista seno garantirem ao respeitavel publico a
sua palavra de honra, vendendo com o I ero suficiente para suas subsistencias enopai 1
assentarem fortunas a forca da regra de liga como oulrus aimuncianles deste genero
PAA1TOIIOS
No armazem principal vende-se a todos pelos precosmarcados na segiiiiit* li-
laila, mas nao se vende por todo o preco l'azendo-se peso de arroba despatillla, gm-an-
te-se as qualidades dos gneros trocando-se lodo aquelle que nao seja do aerado (<>
comprador.
Amendoas confeitadas de diversas cores a Lentilhas muito novas excedente lanme .
64o rs. a libra. ra sopa a 2oo rs. a libra. '
dem de casca dura a 24o rs. a libra,
dem de casca mole a 32o rs. a libra.
Ameixas francezas em caixinhas com lindas
estampas, a l,2oo c t,5oo rs.
dem em frascos de vidro a l,2oo rs.
dem em frascos grandes a 2,5oo rs.
dem em latas de 1 */j libra a l,loo rs.
Arroz do Maranho e da India o melhor que
ha neste genero de 80 a loo rs, a libra, e
de 2,5oo a 2,8oo a arroba,
Azeite doce de Lisboa a 600 rs. a garrafa, e
4,8oo rs. a caada.
dem francez e de Lisboa refinado em gar-
rafas brancas a 9uo rs. a garrafa e 10,000
rs. a duzia.
Alfazema muito no\a e limpa a 32o rs. a
libia.
Azeitonas muito novas a 2.opo rs, a anco-
reta.
Alpisla limpo a I4ors. a libra, e 4,4oo rs. a
arroba.
! Bolachinhas de Lisboa da fabrica do liento
Antonio de diversas qualidades, em latas
de6 e de 3 libras a 3,ooo e l,5oo rs. a
lata, e 61o rs. a libra,
dem ingleza em latas de 2 c de 4 libras
das melhores marcas a l,3oo e 2,2oo rs. 1
a lata.
Banha de porco refinada a 4oo rs. a libra el
em barril a 36o rs.
I Batatas em caixas de 2 e de 4 arrobas a !
1,100 rs. a arroba.
: Champagne das melhores marcas a 2o.ooo
rs. o gigo, l,8oo rs. a garrafa, e 9oo rs.
as meias garrafas.
Licores francezes de todas as qualidades .le
7oo e 980 rs. a garrafa.
Manteiga ingleza perfeitamente flor a8oo rs.
a libra, desnessesario mais elogios.ne-.-
te genero que s se pode verificar com a
vista.
dem franeeza a 56o rs. a libra, e em barril
ou meios a 5oo rs.
Marmelladado 1.a fabricante de Lisboa a 600
rs. a libra, ta latas de 1, l'/j e 2 libra-.
Maca de tomate em latas de una e duas li-
bras, a 600 rs. a libra.
dem para sopa estrellinha, pevide, rodinha.
etc. a 3,5on rs. a caixa e 56o rs. a libra.
Macarrao, talharim e aletria a 4oo rs. a li-
bra.
Mostarda franeeza preparada a 4oo rs. o fras-
co.
dem ingleza em p a 64o rs. o frasco.
Molho inglez em garrafinhas com rolha de
vidro a 64o rs. cada urna.
Marraschino verdadeiro de Zara a i.ooo r.>.
agarrafa, c 10,000 rs. a duzia.
Nozes muito novas a 16o rs. a libra.
Ostras preparadas em latas a Too rs. a lava.
PrezunU) para fiambre inglez verdadeiro, ga-
fantindo-se a qualidade, a 7oors. a libra.
Passas novas de carnada a 4oo rs. a libra, e
6,5oo rs. a caixa.
Peixe em latas hermticamente lechadas das
seguintes qualidades, sabel, corvina, go-
rz, cavallinha e pescada a I.ooo rs. i la-
ta.
Palitos para (lentes lidiadas a 14o rs. o ma-
co de 20 macindos.
Cha uxim o melhor possivel a 2,7oo rs. a l- dem do gaz a 2oo rs. a duzia, e 2,loo rs.
a groza.
GENEBRA
de Hollanda verdadeira em frasqueira a 600
rs. cada urna.
PALITOS
os verdadeiros palitos do gaz a 2,2oo a groza
e2o rs. cada caixinha.
LICORES
bra.
dem perola qualidade especial a 2,7oo rs. painco muito novo a 16o rs. a libra, e 4,5oo
a !" ra- I rs. a arroba,
dem livsson o melhor que ha neste genero
a 2.000. 2/1.00 e 2.600 rs. a libra.
j dem do Rio em latas de 2 a 8 libras, a l,3oo
1 rs. a libra.
Idempreto homeopathico2,ono rs. a libra.
! Cerveja das melhores marcas a 6,000 rs. a du-
rs. a garrafa e de outras muitas qualida- 'finos de todas as qualidades, a -10,000 a caixa
des a 1,000 e 800 rs. a garrafa.
COPO*
lapidados para agua a 4.5oo c 5,ooo
duzia, e a 440 e 5oo rs. cada um.
rs. a
Traques de 1.a qualidade a 9,5oo rs. a cai-
xa, e 24o rs. a carta. PAPUL
Toucinho novo de Liibda a 2o e 32o rs. a almaco, greve; peso e de outras muitas qua-
libra. ; lidades de 2,2oo, a 4,5oo a resma do rne-
Tijolo para timpar facas a 15o rs. cadaum.: Ibor.
Vindo em pipa Porto, Lisboa o Figueira das i Papel de botica
melhores marcas a 3,8oo rs. a caada, e de excedente qualidade a 20200 a resma,
5oo rs a garrafa.
dem do Porto Lisboa e Figueira
menos condecidas a 4oo 1
PAPKL
r nac inglez das melhores marcas a 1,000
rs. a garrafa e 10,000 rs. a duzia.
! lera francez superior qualidade a 800 rs.
a garrafa eO.ooo rs. a duzia.
Ci minho e erva-docea 4no rs. a libra.
Cpvo da India a 600 rs. a libra.
1..'. -dia a 1,000 rs. a libra.
Copos linos para agua a 5,000 rs. a duzia, e
5oo rs. cada um.
Cif do Rio superior a 280 e 320 rs. a libra,
e 8,800 e 9,5oo a arroba.
'.! kv. tino de goiaba aOoors. ocaixlo.
;.'viiiias portuguezas uitimameiile chegadas
,a 7oo rs. a lata.
dem ceceas a 10o rs. a libra.
Mij descascadas a 2oo rs. a libra.
1 .riiilia de aramia verdadeira a 320 rs. a
1 bra.
Fitos emeaixiohas muilo bem enfeitadasa
),ooo rs. cada una.
Mam em duas ermiticamenlc lacradas a,
,Soo e 2,5oo rs. cada urna.
Idejn em caixas de '/ arroba a 2,5oo rs. | 2,4oo"rs. a caada.
cada urna, e 2oo rs. a libra. : dem emgacnafoes com 5 garrafas a
GrVixa muito nova a loo rs. a lata e I.ooo1 rs. como garrafao.
rs. a duzia. Vassouras do Porto de arcos de ferro a
Corintkias
reir de marcas azui c pardo para embruldode I,4ooa2.2ooi
rs. a garrafa, e rs. reea,
2,800 rs. a caada.
dem Colares especial vindo a 600 rs. a gar-
rafa.
IdemLavradio muilo fresco aao levando com-
eomposico a 56o rs. a garrafa, e 4,000
rs a canada.
dem blanco de uva pura a 56o rs. a garra-
fa, e 4,5oo rs. a canada.
dem mais ba'uo a 4oo rs. a garrafa, a 3,000
rs. a caada.
dem Bordeaux em caixas de 12 garrafas das
marcas mais acreditadas a 6,5oo e 7,ooo
rs. a caixa.
dem muilo especial que raras vezes vem ao
nosso mercado a 1,2oo rs a garrafa, ga-
rante-se que por este mesmo preco d
prejuizo e s se encontra n'este arma-
zem.
dem do Porto em "caixas com 12 garrafas
das seguintes marcas Lagrimas do Dou-
ro, Duque do Porto, Genuino, Yeldo Par-
ticular, Malvasio fino, D. Pedro V, l).
Luiz I, Nctar e outros a 9,ooo e lo,ooo
rs. a caixa e 9oo e l.ooo rs. a garrafa.
dem Musate! superior a 1,00o rs. a garra-
fa, e I.ooo a caixa com I duzia.
Vinagre puro de Lisboa a 2oo a garrafa e
Oncdra de Hollanda em frasqueiras com 12
. fiascos por 6,000 rs. e 560 rs. o frasco
Meta de laranja a 1,000 rs. os frascos gran-
ees e 11,000 rs. a caixa com 12 frascos,
dem de Hollanda em botijas a 4oo rs. cada
urna.
Idea em garrafes de 16 garrafas a 4,800
. com o garrafo.
l.ooo
32o
rs. cada urna,
dem de escova para esfregar casa a 36o rs.
cada urna.
Velas de espe-macete superiores a 56o rs.
a libra, e 52o em caixa.
dem de carnauba refinada e de composic3o
a 36o rs. a libra, e de lo,ooo a 11,00o rs.
a arroba.
com urna duzia e a l,ooo a garrafa.
Marmelada
dos melbores fabricantes de Lisboa, como se-
jam Abren e outros muitos a 600 rs. a
libra.
Pregunto
o verdadeiro prezunto de Lamego a 52o rs.
a libra.
ARROZ
Maranho, Java e"India, a loo rs. a libra e
de 3,000, a 3,2oo rs. a arroba.
VELAS
de espermacete de diversas marcas a -6o rs.
a libra e em caixa ter abatimento.
passas corintdias muilo novas proprias para VELAS
nodim a 800 rs. a libra !de carnau')'i em caixas de arroba a 0,3oo e
T7ni caixa e 34o rs. a libra.
1 umu' Btala novas
o verdadeiro fumo americano em chapa a em caixas de 2 arrobas a 53 a caixa c 60 rs.
1,4oo rs. a libra a libra.
VnlGTG Pa&sas muilo novas
PRRcm ancoretas de Oanadas a !5,ooo rs. ~tt!i SJS1! r^ ,li,;"''" 6*5
cada urna. d w,ia e 4UU t a l"'l'a-
Pnl Alio Chocolate
UeDOliaS I portuguez o mais especial que se pode de-
as mais novas do mercado a 7,ooo rs. a caixa seJar a 800 rs. a libra e 140 rs. o pao.
e l.ooo rs. o molho. Frutas em calda
Alni^tl P PHiinn chegadas ltimamente, pera, peceg, ginja e
n mn-^ 7" F1 1 ,TV outros muitos a fr*0 rs. a lata,
o mau.novo do mercado a 140 rs. a libra, Dsce .la casca da guiada
e 40400 a arroba. a 600 e I ocaixe.
Os proprietanos do grande armazem o Verdadeiro Principal declarara aos seos
freguezes e amigos e ao publico em geral, que para facilitar a commodidade de todos es-
tipniaram os mesmos precos nos Seguintes lugares:
llnio c Commercio ra do Quemia^o n. 7
O Veriadeiro Principal roa do imperador n. 40
MA^'AA, 'III as k II a*
Machinas para descai*ocar
ajgodjlo dos mais acreditados
lubricantes: na fundicao do
i kiwman,rua doJirumn. 38.
Enfeites modernos para
r, brea.
\a i a i larga do Itosario n. 38.
A toja da Aurora recebcu nfeiies muilo moder-
<--k'para ratip>;.i. o qnal s veiuln harato ; assim
if.% i rcecbea enfeites iti> rano dfl milito bonilas ro-
ig* a tambein 'Jilos do tranriiilia liso?, a muitas
.yak miiilejs?, as i|ii:io se venden baratas:.
Veode-Sfl um sitio no principio da
estrada de Joo de Barros, canto (pae
volta p&ra o IVimbal, em onjo fundo
tem de passar a nova ra, aliena pa-
ralolla do Principe, tendo deste
modo tres faces proprias para edifleaeoes, tem boa
casa de vivencia com (jualro quartos, duas salas e
espacosa cozinha, carimba com boa agua do beber,
j e altms arveredes. A largura do sitio de 238
I palmos e fundo le 408 palmos; a largura da casa
j de. 31 palmos e meio e fundo 7 : a tratar ra
j do Crespo n. 20II, com Alvaro Anjrusto de Almei-
| da, ou .ra do Sebo ti. A'.!, de manhaa at s 9
lluras o tai de das 4 indiaote.
Alcatrao.
T.-!, ~ nnmniMff a i|>i.n a ^u i unrui uaidMs.; v t'ruiw)-SAi;arns com aicairao na rila ua
i,""-.: (inidar, mande buscar a amostras, pois a ,u. 2;;,uirneiro arriar. :'-rrnorio do AfUoqj
> 'z t i Alm-i-lr, finir--
Wnwa-iAbsrriicoir. alcalrao : na nui da Crui
Alm"i(lri OOtrc*.
chegadas neste ultimo
40, Verdadeiro
iiltirnq vapor, vende-se nos seguintes lugares: Ra do Imperador n.
Principal-Uua do Queimado n. 1, nio o Commercio.
AirffBigQAiD
. GAZ GAZ GAZ
Vende-segaz de primeira qualidade a
Salitro reflnado. superior qualidade, vinho Bor- a lata : nos armazens da ra d Im-
deaux, differentes qualidades, mais barato que em perador n. l e ra do Trauicbe Novo n 8
qualquer parte
zia, e 56o rs. a garrafa.
Chocolate francez. suisso e despandol a
l.ooo, 1,2ooe l.ioo rs. a libra.
Charutos do afamado fabricante Jos Furia
do de Simas e oulros da Bahia como se-
jam Regala, Trovadores, Guanabaras, De-
licias o Suspiros, a l,(ioo, 2,ooo,3,ooo e
i,noo rs. a caixa.
Conservas inglezas a T.'io rs. o frasco.
dem franeeza surtidas ou de urna s quali-
dade de cada frasco a 5oo rs.
Cognac inglez e francez a l,ooo rs. a garra-
fa, e lo,ooo rs. a duzia.
Cominlio eerva-doce a ioo rs. a libra.
Cravo da India a Goo rs. a libra.
Canella a I,ooo rs. a libra.
Copos finos para agua e vinho a i.Roo,
5,ooo e5,5oo rs. a duzia, e 5oo rs. cada
um.
Caf do Rio superior 28o c 3oo rs. a dina,
e 8,.joo a 9,ooo rs. a arroba.
dem do Cear a o, 28o e 3oo rs. a libra,
e 8,(Hio a 8.5oo rs. a arroba.
Doce do goiaba a Goo rs. o caixao.
Ervrbas portuguezas em latas, chegadas l-
timamente a Too rs. a lata.
dem seecas a 16o rs. a libra.
dem j descascadas a 2oo rs. a libra.
I'arinda de ararula verdadeira a 32o rs.-a
libra.
Figos em caixinhas bem enfeiladas a Ooo rs.
cada urna.
Graixa nova a loo rs. a lata, l.loors. a
duzia.
Genebra de Hollanda em frasqueiras de 12
frascos a 5,8oors., e 56o rs. o frasco.
dem em botijas a ioo rs. cada tuna.
dem em garrafes de 16 garrafas a 4,8oo
rs. com o garrafo.
dem ideni de 3 caadas a 7.2no rs. cada um.
dem ingleza em garrafas brancas bordadas
com rolda de vidro. qualidade superior
a -l.ooo rs. a garrafa.
dem de laranja verdadeira a l,ooo rs. o fras-
co, e 11,000 a frasqueiras de 12 frascos.
Kirscd Wasser excellente bebida Spissa a
l.Soors. a garrafa.
f
Queijos llamengos do ultimo vapor.
dem pialo milito fresco a Son rs. a libra, e
sendo inteiro a 72o rs.
Sal refinado em potes (le vidro a 500 i s. ca-
da um.
Sardinbas de Lisboa e de .Nantes a 600 rs.
a meia lata, e ioo rs o quarln.
Sagi'i muilo novo ealvo a 24o rs. a libra.
Sardinha de Franca a 18o rs. a libra.
Sevada a loors, a libra.
Toucinho de Lisboa a 24o e3oors. a libra.
lijlos para limitar facas a 15o rs. cada um!
Vindo em pipa, Porto, Lisboa e Figueira das
manas menos conhecidasa ioo rs. a gar-
rafa, ea 2,8oo rs. a canada.
dem Figueira especialmente escolhido neste
lugar a 600 rs. agarrafa, e i."io> a canada.
dem Lavrad.o, Colares muito fresco .-em
composicoa6oors agarrafa, e i,5oo rs. a
canada.
dem Lisboa em ancoras com ranadas mar-
ca especial a 22,000 rs. a ancora.
dem braneo uva pura a ">Go rs. a garrafa.
ea i.roo a caada.
Ideml'orto fino em pipa a 56o rs. a garra-
fa.
dem engarrafados generosos, Lagrimas do
Domo, Duque do Porto, D. Luiz 1.1) Pe-
dro V. Nctar, vellio secco, Malvar.ia, e
genuino particular de 9ooal,?oe rs. gar-
rafa e a loyioo rs. a caixa com urna duzia.
dem MadeiraJIegilimo a l,2oo rs. a garrafa,
ea I,00o rs. a duzia.
dem Muscaiel a fooors.a garrafa.
dem Bordeaux dos acreditadas marcas Si.
Julien St. Estepd, cdteau la Ro/e, chalan
afargoux e outros a 6,000 rs, a caixa c 56o
re. a garrafa.
Vermoutd a melhor debida estomacal a 2.000
rs. a garrafa.
Vinagre de Lisdoaa2oo rs. agarrafa c I,loo
rs. a canada.
dem em garrafes com i garrafas a l.oonrs.
Vassouras do Porto com arcos de ferro a 32o
rs. cada urna,
dem de escoras para lavar casa a 36o rs.
cada urna.
Vellas de espermacete superiores a 56o rs.
a libra, e sendo em caixa a 52o rs.
dem de carnauba refinada e de coraposicfni
a 36o rs. a libra, e 10.000 e 11,000 rs. a
arroba.
C, ra da Cruz n. 48.
no armazem de E. A. Burle &
Frfara de sabonetes
A.Aguia Hranca recebeu um completo sortimen-
to de sabonetes, e ouer distribui-los com toda a sua
freguezia que compra a dinheiro a vista, por isso
Atlencn.
Vndese superior vinh do Porto em caixa? de
urna duzia : em casa de Johnston Patcr & C, ra
do Vigario n. :i
Balaios para meninas
Lindos balaios de
os est vendendo pelos baraiissimos precos de ti ', > ue 'anuS 'mm ?nTA
ISSOO, um, U, 25H) e 35 a du7a nodo es S5ST* c : f" enr"nln' na lo
t de 'coreTe cZ diversos moldes Js, o ja-F,r> rU" du vanus Rosts para meninas
ja do Bei-
outros transparentes iSSOO, 35 e iJOOo'a duzia. E^tvl tr>! P '1 iVVi
:ommodados procos servem ihelimpnt-*-iAI'lrtlv;5 c wlU E-tes accommodados procos servem bellamente
para que todos laven suas maos, lencos( etc., etc.,
com cheiroso sabonete, e nma'ver qu li*ija^i'nhei-
ro, dirijain-se roa do Queimado, toja d-'Aeuia
Branca n. #. B
em egi-
Bichas hambur^uezas.
Na-ra Novan 61 derrame da Itlma. cmara
numiiipal, vvndem-se constan!; mente bichas novas
por menos 25 o cont quo em outra qualqeer par-
te : recobem-se por lod"s os vapores.
xinhas
Lindas caixinhas* com.nm etrlSo com a familia
imperial, e ileniru de iiaria enlxa Om frasco ou sa-
haoo maiJinft(pie-i. passiwl: na ioja do Beija-
Flur roa do Queimado n. 6.1 e ftU
Charutos da llavana.
Vende-se superiores charutos da Havana em
casa de Rabe.Schoieitau.& C.: ra da Cadaia
n. 18.
XAROPE TNICO REGENERADOR
DE QUINA E DE FERRO
Preparado por tBim i,t e c, pharmaoeutkos deS. A. I. o Principe Itoiolelo, laareado
da Esctla de pharmacia de Paris, ra de la Feuillade, 7.
Esta nova combncao rene dcbalxo de um pequeo volume urna forma gradaxel um cogto dellcioo
Ha malte qae m mdicos dos maiores esforcos, nem a icienria medica, nem os qumicos ot ma3 distlnclos o DoderSo censezuir ,
ate aqni; gracas porcm a perceveranca hwBana ehio-se hoje anociadas estas duss poderosas substan-
cias, a quina, o tnico restaurador pol*emenda, o frrro, a baze de nosso sanuc. c conKUlnte-
niente o reparador dos for;is e da saudc alterada ou perdida.
'u ame-
branca?,
produiidos
hJ!" a"s um ""10 que XarPe d qo'na e de ferro fol applicado nos hospltaes de Parts, e 4 elle
hoje o medicamento mais em vc*a, substltulndo, por asslm diier, os medicamentos ferruginosos conhecldos.
O prosi Mo eucerra numerosos certicados de muitos membros da Academia de Medicina e professores
da faculda.lc que attestao que este precioso medicamento o conservador da saude por eicellenela, e
preseTva"vo das-e^d ec,onomla 'mal. indispensavel s pessSas que nibitfo os paites aucales, como
OrtasaiM t*,Tua de r' Pfcnlllade, 7;
mil e o* no Porto, na pharmacia do
.... casa da lava pelzosa eDials, na do
..iiii.lo. 11; na fliAii, em casa do.sfir Joe-Cataa*rerrclra-En|ilnhlra| noAio-Crande.emcasa do
j c-**?"l. *r.s*"'*y; no 'ar"*no, em casa dos Srs Farrelra e C em crnamouco, em casa
fia* Bai IhaWM raaelaea p so usa 1 em cas do Srs Saaona sC,e bem asslm n*s prin-
clpae pharmaciu do Bmtl ee Portutal. 1
preservativo wepioemla.
-nAaK^ *e"d' densl10 mt' em ParU> Pharmacia Gi
em Ltboa, em caz do daf trina c-ala-a*alaa, Bar
NirMlRuol-Joiir c Sun Frrrelra; no flio-de-Janeiro.emca

\

-
- /
Deposito geral em Pernambnc* ma da Cruz n. 22 de emcasaCaros' Barbota.

-.._.- .___..------

_v
II FfiVFIl


Diario 4e PcrA>ac -- Safaba* *> de fceteitibi'o de 184.
li
LOJA DI 1 MEZAS rMAS
16Ra do Queimado16
Fitas linas.
Bonitas filas de grosdenaples Mas, rom dous
dedos de largura, cores de bonina, aiulsinha. viole-
la, chocolate, caf, verde, laranja e prela, a 480 reta
a vara.
Bonitas dilas de grosdenaples lisas, cem dous
dedos e meio de largura, cores de caf, honina,
azulsinha, vilela, verde, rota e branca, a 640 ris
a vara. .......
Bonitas dilas de grosdenaples lisas, 4 !* e 5
dedos de largura, cores de rosa, escarale, carmi-
sim, bonina. violeta, verde, branca, prela, azul c
azulsinha, a 156< O, e 25C00.
Riquissimas ditas de grosdenaples bordadas, de
'i. 5, e 6 dedos de largura, de todas as cores, pro-
prias para lagos de cinteiros, a 15600, 25000 e
25500 a vara.
en en o
O Vigilante est alerta,
A
nao I he era
permittido
Bonitas fitas de gorgorito, de todas as cores, pro- deixar passar desapereebido sein que nao dsse o
prias para cintos, a 15000 a vara.
Bonitas filas de sarja listadas, diversas cores,
para cintos, a 300 ris a vara.
Pegas de cascarrilhas d'' seda de todas as cores,
dilierentes larguras, 15280,15600 c 25000.
Peas de filas de seda de um dedo de largura, de
ludas as cores, a 320 ris.
Peras de lilas de lila prela e de todas as cores,
para debrum de vestido, a 800 ris.
Pe^as grandes de lilas de linlio acolchoada para
lebrum, a 160 e 320 ris.
PJM de tranca de iaa prela, a 80 e 160 ris.
Firclas.
Riquissimas fivelas douradas e rom finissimas
pedrinhas parece brilbanles para cintos, a 15280,
15600 e 25000.
Cintos.
Riquissimos cintos de galo dourados epratiadcs
com bonitas fivelas e borllas, a 25000, 25500 e
35000.
Kiifrites de rabcru.
Hiquissimos enfeiles de caneca com cascarrilhas
c rrocas ultimo goso, a 35000.
Ditos ditos com cascarnlha muilo larga os mais
modernos.
Ditos ditos com lagos e frocos, a 25000.
Ditos ditos com lacas evidrilhos, a 15000.
Ditos ditos de contas brancas e pretas, e pretos e
ik cores com lago, a 15300.
Ditos ditos de "frocos de cores, a 15000.
Ditos ditos pretos e de cores de retroz, e tranca
sena lagos, a 800, e 15000.
Voltiuhas.
Bonitas e grandes vollas de contas pretas Mara
Pia. a IJ500 e 25000.
Ditas mais pequeas pretas com cruz a 800
ris.
Ditas do aljofares grandes de cores, a 35000.
Ditas de aljofares branco com cruz, a "5000.
Ditas de continhas brancas e de cores, a 800
ris.
Ditas de coral, a 500 e 25000.
Bonitas pnlseiras de contas de cores, a 800 e
I50OO
Peales.
Hiquissimos pentes dourados com pedrinhas para
iegaeo,a 15800 e 25000.
Ditos ditos lisos e recortados, a 040 e 15000.
Dilos de conchas dourados, a 25000.
Ditos de marraras com [ledrinhas. a 15280.
Objccles diversos.
Lavas brancas do Jouvin frescas, 25300.
Dilas nao frescas, a 15000.
Varas de labyrinto grande, a 100,160 e 240
ris.
Borneas pequeas que choran), a 200 ris.
Caizas de papel amisade pautado, a 720 ris
Ditas de dito liso, a 600 ris.
Caitas rom 10 cnvelopes, a 640.
Ditas de pennas limpa, a 600 ris.
m
165000:
185000
seu canto, afim de annunciar ao respeitavel pubii
co o grande sorlimenlo de galanteras do melhor
gosto propriameule para qualquer mimo, que aca-
ba de chegar nesle ultimo paquete, assim como
muitos outros objectos que recebe por diversos na-
vios, lano de sua ronta como de ronsignagao que
esta resolvido a vender por pregos muito baratos P u- '
para veuder muilo e ganlur |ouco, e dar extracao
o graude deposito que lem, que espera merecer a
protergao do respeitavel publico empregando para
isso todas e as melhores diligencias para que fi-
quem satisfeitos; islo so no Gallo Vigilaute, ra do
Crespo n. 7.
lucos pnrla-juias.
Cofre de mullo gosto por
Cestinhas transparentes forradas de ma
dreperola por
Lindas jardneiras.
Rios cofres com camapheu.
Lindas ramullas cotn pedras brancas.
Lindo balo com calungas dentro, tam-
bem para juias.
Tambalier para ditas.
Cestinhas dilas.
Cosmorama dilas.
Urnaziuhas.
S no Vigilante, ra do Crespo b. 7.
Ricos porta boaqueles de diversos goslos e pre-
gos ; s no Vigilante, ra do Crespo n. 7.
lucos sintos
com bolcinhas ao lado, a 105, 125 e 135, ditos sem
bolea porm do niesmo gosto, a 25500, 35, 35300
45000.
Ricas fivellas avahas para sinto, o melhor que se
pode encontrar, a 15500, 25, 25300 e 35 o par;
s no Vigilante, ra do Crespo n. 7.
Cabaies ou cestinhas.
Al quechegaram as desejadas cestinhas oa ca-
bazes para meninas trazerem no braco, o mais rica
Sapalialies e uteiw de seda.
Riquissiiuos sapaliuUos de seda e de merino en-
j feitados, assim como meiaszinhas de seda, gorrazi-
nhas e louquinhas para as cnanciuhas se baptiza-
i rom; s no Vigilan l, roa do Crespo o. 7.
Voltiuas.
Lindas voltinhas de perolas falsas com cruzinhas I
I fingindo brilbanles, a>sim como crunhas avulsas |
e voltinhas, pelo barato prego do 15'e 15200, s !
I cruzes avus asa 400 rs.; s no Vigilante, ra do
! Crespo n. 7.
Golinhas.
Riquissimas golinhas e manguilos, o melhor gos-:
to possivel, a 25. 253OO e35;s no Vigilante,
i ra do Crespo n. 7.
Enfeiles para genhora.
' Riquissimos euleites com lago e sem lago e de
outros muitos gosto a 15, 15500 e. 35 s no Vi-
glaute, ra do Crespo n. 7.
Trancelins.
Lindos trancelins oe cabello para relogio ou lu-
netas, pelo baratsimo prego de 15500, ditos de I
retroz a 200 rs.
lialiadinlios entremeios.
Riquissimos babadinhos entremeios com lindos
desenhos tapados c Iransparentes, pelo baratissimo
prego de 15200, 15500, 25 e 35;. s no Vigilante,
ruado Crespo n. 7.
Cascarrilhas.
Grande sortmenlo de cascarrilhas de diversas 1
larguras, assim como galaozinho e trancinhas pro-1
prias para enfeiles; s no Vigilante, ra do Cres-
VllIOPllO
Chegou afioal o afamado vinho do Cartacho sem
canfeiciio, e vndese nicamente na ra do Cres-
po n. 9, armaz^m Principal, a 305 a ancora de 9
caadas e a 560 a garrafa.
0 Perfume da Moda.
AGUA FLORIDA
De Murray Fitas.
Grande sortimento de lilas de diversas larguras |
e qualidades, por juegos que admirara aos com-
pradores, havendo litas largas propnas para cin-
teiros que se pae vender a 300 rs. a vara, e pega
de 9 varas a 25; s no Vigilante, ra do Crespo
n. 7.
Fitas de Iaa.
Filas de Iaa de todas as qualidades, propnas pa-;
ra debrum de vestido a 700 rs. a pega; s no Vi-
IO5OOO gilante, ra do Crespo n. 7
I050OO, llicos espelos.
IO50OO Riquissimos espeihos cun moldura domada e
sen ella de 85, 105, 125 e 145, assim romo com
165000 culnmnas de dilierentes tamaitos a 25. 35,45, 55
95000 e 65; s no Vigilante, ra do Crespo n. 7.
*** Lindas jarres e usaras.
rJunfi Riquissimos jarros e figuras de porcelana fina,
dWW para enfeite de sala, sendo o melhor gosto que aqu
lem apparecido; s ne Vigilante, ra do Crespo
n. 7.
Para ps de arrex.
Riquissimos vasos eonrbonecla para pos de arroz,
cousa de multo gostn a 15300 e 25, assim como'
pacotes s com os pos a 320 rs. cada um; s no
Vigilante, ra do Crespo n. 7.
Este raro gnita delicado perfume
rinasi que inextinguivel e tao clieio de
mimosa fragrancia e frescura como o
delicado cheiro das proprias verdecen-
tes flores. Durante os mezes caloren-
tos do vero o seu uzo torna-se imineti-
temente aprazivel o desejavel em con-
sequencia da influencia refrigirante e
suave que ella produz sobre a pelle:
em quanto que uzada no banho ella
imparte o corpo lnguido c caneado
una certa elasticidade de vigor e forca.
Ella imparte transparencia as feigoes,
e remove pannos, sardas e bertoejas di
sobre a pelle.
Albims superiores para re- RIVAL SEM SEGUNDO
trftoS Ru? do Queima,l n. 49, esl veiideudo muito
* n -YO boas fazendas c muito baratas,qnem oiz-r fodeTa
A Affina Baanca sempre disposla a bem servir vir ver ou mandar para experimentar asshn como
apiadar a sua boa freguezia, mandou vir e acaba sejam :
de receber um bello sortimento de albuns de supe- Gollmhas muito finas para senhora a 500 rs. '
rior cncadernagao c apurado gosto, com especial-1 Ditas e punhos de fusiAo muilo bonita-: 1 640
dade os de capa de marfim com livores, outros \ artas de allinete de cabega chata de lodos o* T*-
guarnqcidos de tartaruga com trancas de praia,! manhos a 80 rs.
outros marchitados de madreperola com trangas Resmas de papel de peso muito bom a 25. *
de prala uourada, outros de velludo ele. etc. Para Capachos redondos e comprdos a 500 rs.
quem tem goslo e dinheiro, um lbum assim per-1 Caima com superiores obreias de colla e de massa
a 40 rs.
Cordo branco grosse que tem nafta applicagf.n :>.
vara a 20 rs.
Liulias de carriteis garante-se 150 jardas a lu.
Cartoes de linha Pedro V com 200 jardas a 40 rs.
commendados pela commodidade de piceos a vista| Grosas de pennas de ac muito finas a SCO ;s.
da boa obra. Assim pois o pretndeme ser ser-1 Varas de franja de Iaa para vestido a 40 r?,
vido conforme o dinheiro que quizer dispor para : Ditas de franja branca larga para toalhas a rfOrs.
esse tiro, adiando sortimento para 24, 80, 80 o 80 pares de botoes de punho a 120.320 e 500 rs
retratos: na ra do Queimado, loja d'Aguia Bran- Tinteiros do vidro com tinta a 160 rs.
M n. 8. Ditos do barro com superior tinta a 100 r>
CarleraS e bolSS para ;GrO!;,s ^'toes de louga pratcado a 160 e a du-
zia a 20 rs.
ViaqCin. i Tesouraa para costara a 80. 200, 400 e 500 rs
Na loja d'Aguia Branca, ra do Queimado u. 8,' p^'vas para limpar denles, snpriores a 200 t
vndense ca teiras com correias para traze-las a; Libraida Iaa para bordar da melhor quali,* a
raeolo.c bolsas de tapete, ludo para vagens. \n- u j
T\ q 1 Caixas de phosphoros de seguranga a 160.
rerilllliariaS lllgiOZaS. | CalfM c pacotes de papel amizade superu r a 600
A AgUia Branca, conhecendo a bem merecida | rels- ... ,. .
estima que; os apreciadores do bom dio as perfil-; C'"8 com 100 enyelopes muito linos a 00 r-
maas inglezas, por isso mandou vir o esplendido Q'iadernos de papel pequeo azulado a W 1
feito sem duvida o mais apiopriado para selle
se depositar os retratos de charos pas, bons pa-
reutes e amigos. Em quanto, porm, esses albuns
se tornam notaveis por sua perfeigao e bom gosto,
outros recebidos na mesma occasiao, se tornam re-
sortimcnto que acaba de receber, c os acreditados
Bomes dos bem corrhecidos fabricantes J. Gosnell
C, Napoleo Price & C. sao bastantes para co-
nhecer-sc a superi-n idade dellas. Consi>le esse
bello e variado sortimento em pequeas quantida-
des de ditTerente< e agradaveis exlractos de pri-
meira qualidade em frascos de diversos tannos
e formas, fazendo-se notaveis entre ellos os que
vem em una carteira de tres, com os quaes por
sua elegancia e bondade se faz um bello prsenle ;
assim como outros frascos com finas esencias con
Carriieis de linha Alexandre com 200 jardas a
100 rs.
Baralhos para voltaretea 240e mais tinosa aO'rs.
Mciada-ide linha frouxa para bordar a 20 rs.
Pares de sapat-.s de tranca de todos os lansai Itcs
a 15500.
Grosas de botoes de madreperola muito Unos a560
ris.
Carias e C3ixas de colchetes de superiores qr:-'-
dades a 40 rs.
Masaos de grampos superiores e limpos a 30 w
cVu'lr'adas,'ot'rorc(rm'exceen''r oieos'para c'a- Grosas de palitos de. gaz a 25200.
bellos, e outros finalmente com agua de-Lavaader "bras "le areta preta da melhor qualidade a I..)
sublimada ; e bem assim finos sabenetes em paco- '?- .
tes e caixlnhas com tres, bonitas e delicadas al- Canas redondas para rape e tem mmlo beattos ea
Ferfumarias. 1
Grande sorlimenlo de extractos e banhas, poma-
das, assim como de lindos copos ou N*asos rom dis-
tinrtivos e offereeimentos as sinhasinhas dos me-
lhores e mais afamados autores de Paris e Inglater-
Grartdt
91
l'm:i cscrava.
Vende se urna bonita esrrava de 16 an-
DQg, ba*J*ot .- dida em todo o servieo de urna casa : na
roa da Imperalrlz n. 35. primeiro andar.
m
Em Gameleira.
po-sivel a 255OO, 35500, 45, 55, 75 e 105; s no ra, assim como os grandes copos debanha japonesa
Vigilante, ra do Crespo n. 7. | a 25 e a 15, assim como outros objectos que nao e I
Pentes. 1 possivel |ior hrije annunciar, e vista dos fregu-
Naste artigo ten um grande sortimento, tanto zes se far todo negocio: na loja do Gallo Vigilante,
para alizar como para atar cabello, os mais lindos ra do Crespo n. 7.
que se pode desejar, assim como de arregagar ca-1
nello, lanto de borracha como de tartaruga com en-
feiles e sem elle para menina; s no Vigilante, ra
do Crespo n. 7.
Pentes
lambemchegaram os riquissimos pentes de concha
de tartaruga e de massa fina, que se vende por 25,
35 e 35; s no Vigilante, ra do Crespo n. 7.
Leques.
Riquissimos legues de madreperola lanto para
senlioras como para meninas, pelo barato prego
1 de 125 e 145; s no Vigilaute, ra do Crespo
11. 7.
Mais loques
com pequeo deleito, leques de sndalo com pe-
queo defi-ito por barato prego de 85 e 105, chi-
nezes muito bonitos lambem, pelo barato prego de
45 e .", hiMtaralIns milito bonitos, tanibem por ba-
rato prego de 43 e "5, leques de riiarfio tambem
por 45. ludo islo |iara acabar, pordomlo-se lal-
V6X t*t) por Genio: SO no Viyilanlr, rila do Crespo
n. 7.
Pulseiras.
Lindas pnlseiras de contas e de missanua, cores
muilo lindas e de muilo goslo a 15 e 15200.
0 TOMCfl 0TiL DE KEMP
PARA 08 GABELOS,
E urna preparaco admiravel para lim-
par, aformoseer, conservar e restabele-
cer os cabellos.
A venda as boticas de Gaors 4 Barboza,
rna da Cruz, e Joo da C. Bravo & C, ra
da Madre de Dos.
mofadinh&s com pastilhas em p, as quaes deitan-
do-se nos guarda-vestidos, commodas, etc., nem s ,
deixam toda a roupa cheirosa, como al'ugentam j
baratas, tragas, etc., etc. Em quanto, porm, a 1
commodidade dos pregos j nao entra em duvida.
ana vez/que o pretndeme comoawga munido de
diubeiro e disposto a fazer gasto na iojar d'Aguia
Branca, ra do Queimado n. 8.
lungas a 100 rs.
ESCMVOS FSIDOI
Para segurar manguilos.
Tainhem ebegnram as ligninhas estreilinhas de
borracha que as senhoras lanto precisara para se-
: gurar manguitos por ser muilo commodo e muito
..isa ik Domingos Kerreira dos Sanios Porto, ven-
de-se m nova de Lisboa vinda no uliimo navio,
por proco razoavel.
^=~Veade-se arnaarnacao uova eseosutenci-1 lia,'al0.- a :J l>i s no Vigilante, ra do 3res-
os tambem novos, e tem "alguns gneros na mes-! P '
ma armacao, propria para qm-m quizer sortir Canelas,
a seu foslo: as pessoas qn* a pretender, dirija-sel Riquissimas canelas de madreperola proprias
a ra de J0S0 Fernandos Vinca n. 6i, ou tra-' para qoaltuer presente, pele baratissimo prego de
vessa do- Pon!*:! n. 20. [tara Irar o dito negocio. 15500 e 25.
O dono do auligo estabeleeimento do m
Passcio Publico n. 11, avisa ao publico S
que receben um grande sortimento de jj|
chitas francezas e inglezas, e est resol- *a
vnlo a vender por barato prego afim de t*
adquirir fiegnezia e apurar dinheiro.
No Passio Publico n. ^\.
Vende-se chitas esinitas a 200 rs. oS
covado, dita a 260, dita larea a 280, dita
a 320. dila a 360. dita a 400, dita a 440. M
SnoPasseio PObtico n, I!,
Vende-se chales de merino bordado a 23
65500, dito eslampado a 75, dito liso a GaS
45SOO. 9
No Passeio Publico 11. 11.
Vende-se bi im bronco pardo do lislra fj
pelo barato preco de 720 rs. a vara, ma- ea
dapiliiu lino a 05 cun 20 varas, dito a Ss
75800, dito a 65x00, casemira prela a {jd|
15800o covado, panno liuo a 35300, dito rea
superior a 65500. fc
S 110 Passcio Publico n. 11 H|
Vende-se grvalas de seda a 200 rs., fija?
ricos cortes de vestido de rambraia a 45: 9
leiicos boidados capricho a 200 rs. as- @|
sim como mitras fazendas ipie s visia,
tambem se do as amostras deixano
penlior.
3} -@ [ S!-*
5
'opop<
asga
2 S 3
Bofa ff"ae
3 s si O.3 S T

ra
o
2 3
g sr g e.
O u S
t: 3 -i 5
2 % 3
v mu
"3 2 ZZ =
=p d.1- m c -1 a
"S I* 3 i
O-
63 O
m
o ^
CJ
&9 _
i O 2. =
"!
as
te
-
o. a w
03 13 tS
..- ~<
S S
09
~ B
o = a.
s o
a
a
-


2
1
Oa
ra
O ^
=3
og
2 ca
g V
Fngi.i na tarde do dia 16 do correle um
escravo pardo, de nome Marcos, desembarrado
i dblate Sanfa Annti. viudo do Aracuy, temi
Joalas graiides e caretas de ^dade28anuospoueo nen menos,n^ $
I naes segumtes.: altura regular, secco dourpo,^
pouca barba, cabello crespo, levo camisa >
Excellentcs brinquedos para criancas : vendem-1 'C de algodaosinho de r.s.ado azulI d*
pn de palha, lendo levado comsigo Dmatror'xa
' com mais ronpa, e rendido de nina da1* vt-rilha*;
' quem o appreender queira leva-lo roa.da M-' fc,
de eus n. 38, ou ra do Hrum n. 55, que < ra
recompensado ________
FugkTdo enpenho Guerra de Ipojuca nm es-
pravo de nome Jos Mnniz, estator* balia, e
tes tamanhc* commotouras preus e douradas, o fi^ggfifBJ* *!%&
os esta vendendo portiregos com modos.
! Papel w(}lez%
A Aguia Branca, na ra do Queimado.n..8, re-
cebeu um novo sortimento de papel inglez liso e
paulado, almago, de peso, e pequeo, vinde deste
lambem com beiras douradas.
I Enfeitesinvisiveis
borracha.
se a 500 rs. cada urna : na ra do Queimado, loja
d'Aguia Branca n-. 8.
Espelkos Cdmmolduras prista*
e douradas
A Aguia Branca, na ra do Queiioado n. 8, re-
cebeu um bom sortimento de espeihos de difieren-

Elias Baptista da Silva, ser generosamente ie-
comper.sado.______________________ _
Acha-se fgido desde o dia 7de feverelro do
correte annon escravo de nome Faustino, de i'U-
de de 40 annos, pouco mais ou menos, eor futa,
A Aguia Branca, na ra do Queimado n. 8, rece-1 a|[lira regalar, grosso do cor|io, bem espadnado,
be a novos enfeiles invisiveis, os quaes pela finura I barbado e ja rom alguns cabellos branens na bar-
do tecido e bom gosto lem merecido tama estima |,a, bracos e nema* grossas e bastante PaNlluda,
PrAnovAQ nar$l flmHM tera as l*WMW arqueadas, porm nao muito, I ?s-
Xlcpiliva jtaia uuivo. (ante cabellos nos peiios, e rostuma quaudo-qoer
A Aguia Branca, na ra do Queimado n. 8, re-1 fa||ar mais apressado como que gaguejar, porA i
cebeu novos preparos para flores, sendo napel de i muito pouco, qoo mal se percebe costnma andar
t.M- di
Mi
Ir
5"
cores para ro.-as, dito verde para folhas, folbas de
panno e velludo, caixas de trigo, ditas de uvas
brancas e rxas, e como sempre continuain a ser
vendidos por pregos commodos. __________

em sambas, e as vezes embriaga-se i'r gosfar de
bebidas espirituosas; soppfte-se que elle *ti-)
para o centro, e consta qne elle esta em OaWa :
portanlo roga-se s autoridades policiaes qc.c a f i-
enm apprehender e condnzi-lo casa de seo.se-
r.h >r major Antonio da Silva lnmao. na ma Ira-
1
S
t
t
Superior cal de Lisboa.
Sendc-se superior cal de Lisboa a mais nova oue i l'-rial, em Pemamhuro, que satisfar toda e rjual-
, ha no mercado tanto em porclo como a retalho,
[ir barato prego afiangando-se aos compradores a
, superior qtialidade : a tratar as seguintes ras:
Crespo n. 7, Imperalor n. 28, Forte do Mallo ar-
; maten do Sr. Villa defronte do trapiche do al-
: godao.
i -echini'lia
Vendcm-se pegas de superior algodao com un:
Vendcm-se duas negras, urna perfeita cozi-
nheira e engomma alguma cousa, e oulra boa qu
audeira Cincto: as Pontas n. 85.
.or despeza que por ventura facam. e aos cajil-
taes de campa olTen-ce urna boa gratilieaca".
Contina fgido e consta eslar acontado \
Goianna o escravo Jos, preto, rrioulo, de iit-: :i
nos, baixo, corpo regular, beicos grossos e rstofa-
d'>s,.orelhas peqnenas, cachaco grosso, ponc bar-
ba porque tem apenas na pona do queiau, li _. i
duas caigas, urna branca e oulra de rastoY ( "." >
qne parece predi, de Mslras, paletot preb1. srm \-
pequeo toque d avara, com 20 jardas cada pega i misa e com una earapuca encarnada na raSrea .
a 55000, dito com 24 jardas, muito largo, supe-1 roga-se as autoridades policiaes e capitae- de cara-
rior fazenda, a 75800. A elles antes quo se ac- poque o apprehendam e fagam conduzir a presen.
bem : na loja de quatro portas da ra do Quciina- lea de seu senhor na ra Direita desla riddc u
. do n. 10. 54, que serao generosamente recompensadot.

1 _
DOS PREMIOS DA IJMA PAUTl
: DA L. E I. DA O.
LOTEHIA CONCEDIDA POR LE PROVINCIAL N. 74, A BENEFICIO DO TIIEATHO DE S. ISABEL, EX.TRAHIDA EM 10 DE SETEMBRO DE 18G4.
g. phlilis- XS. PREMS- NS. PREMS. XS. PREMS. XS. PUEMS. NS. PREMS. XS. PREUS. XS. PBEMS. XS. PREMS. NS. PREMS. XS. PREMS. XS. PREMS. ;XS. PREMS. XS. PREMS. iXS. PREMS.'XS. PREMS. NS. 'REMS. XS. PREMS. NS. PREMS.XS. PREMS.
3 1<>5 163 105 324 105 510 105 7:1 i 105 923 m lili 205 1267 1005 1413 105 1557 105 1752 405 1886 10512095 105 2232 105 2410 10 2583 105 2772 105 2963 105 3129 105 3289 IOS
3 67 32 - 14 38 27 205 15 105 68 105 14 205 71 53 105 87 -j 96 33 -1 23 405; 89 73 65 32 90 __
10 1005i 72 205i 38 -i 19 42 205 30 105 16 69 18 105 79 54 88 1005 98 44 - 27 1051 98 79 67 405 35 96
i.: 105' 7:i 10051 40 - 22 - 45 105 37 23 1005 70 - 21 81 37 - 91 2052101 50 - 31 1 99 81 405 68 105 36 3309 10:0005
15 _! 78 105 42 38 205 51 40 24 105 77 24 88 205 58 205 94 105 2 53 35 2602 83 105 70 44 17 105
16 _j 87 43 -; 41 105| Cl 205 41 - 35 78 25 205 89 105 61 105 97 4 55 39 3 84 72 45.,, 20
i'O _ 88 _ 43 _! 42 62 105 42 38 _ 81 28 205 95 67 1900 6 __ 60 46 6 91 73 48 24
21 _ 91 - 50 - 46 1 64 43 205 40 _ 86 29 105 96 69 3 13 62 51 8 93 205 79 _____1 51 26 205
26 _ 201 - 51 - 51 66 46 105 41 88 30 1605 _ 70 6 18 68 53 10 - 2800 105 91 54 28 io
.12 J 4 52 - 57 69 50 - 42 91 32 6 _ 71 7 19 71 56 - 15 2 99 00 31
34 _ 3 - 55 205 4 70 52 43 1304 33 10 2005 11 8 21 73 58 16 3 3001 66 36
38 _' 7 - 56 105 68 -| 79 53 44 _ 8 35 17 105 85 2:0005 25 - 22 78 - 68 23 9 3 68 44 .
42 _l 12 -| 63 69 81 73 43 _ 13 37 18 87 105 28 2o 79 69 25 15 5 72 45
51 _' 13 - 67 85 -! 82 - 74 46 _ 14 38 21 _ 88 32 26 : 80 205 70 27 17 17 74 46
38 -1 is 5005J 08 88 - 85 79 405 47 _ 15 40 1 22 89 38 29 _ 85 105 78 20 i 29 19 20 76 47
. _ 16 105 69 96 87 80 105 50 _ 19 42 26 _ 90 40 32 87 79 105 33 405 22, 23 78 205 55
56 m^ 22 - 70 97 94 90 - 51 _ 23 43 28 91 48 44 88 83 36 105 24 26 79 105 66
59 -, i 23 .--- 72 600 802 94 52 __ 24 205 44 31 _ 95 49 205 47 91 84 38 29 28 84 69
61 27 __ 84 1 - 6 95 53 __ 25 105 45 33 __ % 52 105 49 99 83 41 33 32 98 70 205
63 _ 29 _ 87 __ 20 9 97 __ 62 40* 26 48 34 _ 97 57 50 2307 93 48 38 35 99 - 72 105
fifi _ 30 - 9o _ 22 -I 10 98 __ 63 105 28 50 35 _ 99 66 51 8 __ 94 50 40 36 3208 79 205
70 32 _ 99 __ 24 -! 16 __ 1001 _ 66 32 34 36 ^B- 1802 68 205 52 9 _ 95 51 405 42 44 9 205 80 105
7 37 .^ 400 31 21 __ 6 205 71 405 34 55 41 _ 8 70 105 53 10 98 - 34 105 43 47 17 105 83 :
73 _ 38 205 1 32 23 7 105 73 105 37 57 42 12 74 57 11 - 99 59 51 49 18 88
7'i 48 105 8 38 24 ^_ 8 80 41 59 46 15 83 62 13 - 2502 64 52 tmm 55 22 94
75 49 405 17 40 405 27 _ 13 87 43 69 48 17 84 63 14 3 65 5b 57 23 96
76 33 105 18 mmm 51 105 30 ^^ 15 88 46 73 50 18 2002 205 66 18 ... 8 68 60 60 24 98 .
77 57 19 _ 52 405 34 _ 25 90 34 75 51 _ 21 3 205 67 21 11 70 63 65 25 3407
80 58 _ 20 _ 58 105 41 _ 27 _ 91 58 78 58 ^ 23 4 105 68 26 17 71 68 69 33 8
91 m^ 63 V 21 ,, 61 42 29 _ 97 60 80 405 59 24 6 69 29 19 72 83 73 405 38 9
4 mmm 64 _ 23 m^ 65 - 49 , 3o 98 61 84 105 61 27 7 70 30 205 20 75 85 74 205 39 14
13 205 68 24 __ 68 205 51 36 205 1200 64 1501 69 28 18 76 40 105 23 82 86 80 105 42 15
101 2 ios 70 __ 23 205 70 10 55 44 105 -6 68 8 70 29: 21 78 42 25 405 85 88 82 43 17 1
79 _ 29 105 72 57 __ 49 18 _ 69 10 _. 72 __ 31 26 82 47 26 405 88 90 83 44 405 28
80 __ 31 74 - 61 _ 30 19 __ 71 11 79 39 29 83 48 28 105 89 95 84 46 105 31 1
. 6 14 17 18 22 23 24 26 29 31 36 50 53 1 62 83 __ 34 2005 8 205 65 --- 59 20 __ 74 15 82 41 33 87 52 31 2704 98 86 50 36
85 _ 37 105 84 205 67 61 24 _ 76 24 86 405 47 34 88 56 33 6 2902 88 51 39
86 205 41 90 105 73 73 23 2:0005 77 205 27 87 205 -50 ^ 40 1005 89 7 38 10 4 91 52 43 1
88 105 42 94 76 __ 73 31 105 78 105 30 99 105 52 42 105 96 59 39 12 20 94 53 47
205 105 91 43 98 79 _ 76 _ 35 81 31 1700 55 44 97 63 45 14 21 95 57 2005 55
97 45 704 80 _ 79 38 1002 82 34 205 1 1005 58 48 98 69 59 16 24 97 62 105 57
98 5005 47 _ 5 88 "--- 82 41 105 86 37 105 4 105 59 50 99 75 60 24 27 99 67 58 .
99 . 105 33 6 93 __ 83 44 87 39 _ 6 67 . 57 2202 78 62 28 ai 3100 69 62
300 2 3 16 17 21 62 71 11 -12 - 97 903 91 92 405 48 49 90 93 41 44 18 19 z 70 72 405 105 65 66 * 3 6 ^ 79 80 _ 66 68 z 30 37 _ 33 37 1 " 1 3 _ 71 73 ^^ 69 72 _
73 13 - 5 __ 94 105 50 2005 97 _ 48' 23 78 2005 . 73 7 83 70 205 41 44 4 77 ^ 80
84 93 na 16 15 _ 99 52 405 99 46 28 81 105 78 16 87 72 105 45 50 7 1005 80 90
22 17 , 1106 _- 56 105 1403 47 45 ' 82 81 22 88 73 50 * am 17 205 83 9o 405
21 18 8 __ 58 _ 8 _ 51 49 205 83 87 25 96 78 53 56 405 20 105 86 99 10*
_ 40 509 27 20 10 405 64 11 52 :3I 105 84 1 90 27 2405 81 57 58' 1051 27 87 3500 wr 1
Nc impediment e do escrivac ), Luiz Epipl taneo Mauri je. Pern =Typ de, Warioel Figu roa de Par ia & .' '"te =1864.




ILEGVEO


T
"-~ ._...- _
ifeae* ... s(.b.Mlo fe Meiemhr* 4e a *.
7
4
LITTERTM.
A viste agvda e pendrante do Sr. D'Assier cra-
va-s agora aa pobre /n Aprescnta-a aos olhos do mundo civilisado in-
' teramente extranha s nobres e sublimes ntiali-
oil; il. ******* Jlieriis MM dndes da mnlher; deformada pelo ,rab den-
desden* mondes., lo.nos 13 e 16dos mezns de l anho c jullra de I.Sl3, sob a e|ti| afibe te
trsil el la sini(-; brsilirnue, mu-iirs elpij-
aflS ; pelo padre Manrl Imanrio das Dures
f.liaves, meiiib o da assemlila lejis!aiiv;i pro-
'iiiHal das Alagos, e nrufcssar tic latim dolj-
r n de Murcio.
(Coniiiuiacao.j
]
j curada pelos mans tratos, ser ntciramente extra-
nho aos rastrados da maleroidade, e s inspiran-
do tedio e nojo quclle que pela primeira vez
a ve.
Ora, quem conheee o estado de aviltamento,
bailesa e bumilhaute degradagd a que a cwilisa-
fio europea, e principalmente a Franca, tem feito
desear a mulher, nao pode deixar de eonfessar
que s no velho mundo os homens Ihe teem feito
ftrm o Sr. Adolfo nao la im homem tao des- | perder o sentimenlo da propria di^nidade.
4-umaiu e inexorave! que coudemne essa pobre Na ve||)a Gorbeaue em ^ essa r(jas de
creatura de Deos-o fadio-a nm perpetuo estado C0Ul.e5 0 do prortbalog| cm qufi sompro abUQdou
de bruteza o ferocidade. NSo, senhor, ah temos o PariS| o demonio secnbo e incubo foram sempre
os genios tutelares das Parisienses. Parece que
rollar o robre jaguar a um estado de civ.l.saoao, I mna nfeliz sina ha deslina(lo para a cvljsadora
jiao como o antecdeme, porm j um poaco mais Franca as desgranadas pocas e as vergonhosas
KdtanUdo, al na agricultura e as artes liberaos e orgias das Mcssalinas e das Aggripinas.
r.r.'nicas, pendurando o arco nos albos do vis-1 n>--m ..,...
oeiro c do giquilib, para plantar a mandioca, o ,mos Hm vn sobre essas PProbi
.tiiiiho r c arroz, habitando em casas de taina, dei-'
a'lo em esleirs de junco, e tocando sua guitarra;
.fiorquo (emfim o Sr. D'Assier ve-se obrigado acn-'
se por isso muilo habilitado a fallar dos homens e
das cousas.
O Sr. D'Assier, confundido, como acabo de de-
monstrar, quig pela semclhanga do nome, os pre-
tos de Minas, isto os crioulos dessa provincia,
carne dos bois, nao aproveitavam delles senao os
oouros; o mais era abandonado aos nrubs!
E esta !
S o Sr. D'Assier, ou algam seu patricio, to
bom como elle, talvez orientado pelo instinclo da
ZiZXElnTT C0S,a, Amna> Pfe5' fome> descobriu 1ue a P"a aproveiada,
te-lhes laicatos nao vulgares,^ ordena-os, fonm-os, e enl5o os 0rienlaes
em din lo, cm medicina, e poc-nos, finalmente era
rivalidade com os Brasileiros I
Pubro loleirao, ou pobre mentiroso que c csse
Sr. D'Assier I
Para coroborar a sua assereao o eximio artigus-
comegaram. por felicidade
desses frapilhosestrangeirosqueaqni chegam inor-
as a fome, a preparar a carne secca.
Esse conjuncto de sandices, esse apontoado de
parvoices, nao pdc deixar do obler para o arti-
gnista mscale una cora immarcemvel de.....
LiJriEt^^ Ire a Silbante pleiade dos
l 2 H n' 1l v T Cr'9Ul Pernam' ,nai COnSPcuos **-" ^criptores !
bucano Hennque Das, cuja bravura e valor tor-
nou o seu nome proverbial no Brasil, collocando o
Do mameluco passa o Sr. D'Assier ao mulato.
Sr D'Assier mais compassivo na pagina, fazendo
um regiment de Africanos I
Que Ihe respoodam, nao os Brasileiros mas os
Ilustrados, e doutos viajantes francezes, os Srs.
Hvbeirolles, Ferdinand Denis. e todos esses seus
patricios instruidos e sensatos que vivero no Bra-
sil, e a quem o Sr. Adolfe acaba de fezer vergo-
nba, escrevendo em orna folha seria to insulsos e
dcsenchabidos petorh.
Concedamos, porm, nm momento que o bravo
crloulo pernambucano llenrique Dias fosse cara-
bund, nag, congo, da costa d'Ouro, ou de Amina,
comoquer o Sr. D'Assier jque serio embarago cau-
sara a origem de sua raga, para qrte fosse premia-
sua bravura e intrepidez f
Que no Brasil, paiz novo, habitado de racas cru-
Es,a cabeca a mawr da Franca, na qual talvez I Sadas' PParecesf em ""** ^as, d'entre os
Com um progresso rpido e espantoso, o? Indios i presida boje por metempsyeose a alma do viscon- abr,geues' U1" O""* e sua mulher D. Clara
que c Sr. D'Assier em eslylo florido aprsente no' de de Mirabeau, repousava tranjuillamente sobre j d eDlr em paralello comtudo o que a historia nos refere defiQni10'0 Por esse mdo aquello que tem por
de mais maravilhoso, como Africano, e coronel de!pac Ul" EuroPeD- e Pr m5e uma Africana. >
i sas e degradantes srenas.
Paulo meliora canamus.
III
O Ilustrado artiguisla est cansado de rftsidir
js,sa-|r>, a msica e uma das hhi taixcs favo- ',,,,, ,,.,,, ...,. ,,' at ,."
rjlasl tanto lempo entre o-, Indios, seu alojamento ordi-
, nario, onde elle aprendeu perfeitamente a iingua
epois o abalisadv esrriplor, com o genio inven- < indgena, com todos os seu* cacoethes e sotaiiues.
ivo queocaraclensa, arranja una historia demo j Depois de muitos dias de viagem scientifica, o
gosto com o m nico de desairar as nobres e mu-; Sr. D'Assier chega uma fazenda. Para nao i'- Ml
o disiinctas clases militar e jadiciaria, que tanta i commodar o proprietario, elleagaslhouse com o! da
fconra fazem ao Brasil. verdadeiro cont de seu guia na casa de purgar, ou do feitor.
pean d'ant, ou de barbenleu.
Se a regra geral e sem excepcao para a defin'
cao que esta comprehenda todo o definido e s o
definido, o Sr. Adolfe provou anda ser um pateta
das luminarias; porque mulatos sao tambeni os
filhos das Francezas com os nossos crioulos c Afri-
canos mamo ; do que nao silo raros os exemplos
no Brasil, para onde tem vindo muila parisiense
canloneira, e mesan na Franca, onde muitos dos
nossos crioulos ricos se teem educado; porque,
emfim, as Francezas tamfcem sao de carne c osso, e
conten por seu protoplasfa o meiino pae Adao dos
Africanos.
Ei-lo, pois, o mulato enlre as garras do mcslre
D'Assier, que niro poe duvida- em dar-the uma in-
telligencia alrophrada e servil. Algum apenas
ran nanles in gurgtte vasto, ss-filhos de homem
rico, chegam a ser padres, douforcs, comuiercian-
tes. etc.
(tfiacipio di 9' pagina, cacados no si-io das flores
4*s seculares co^no bisos, ou tapires, apresenhm
Tonin levantou-se, aperlou segunda vez a mo
do seu amigo, e disse-lhc com ar resoluto :
Ao ters razo de queixa contra mim. Acor-
da-me ao romper da aurora.-
Douuadieu nao doruiiu, c antes de amanhecer
acorduu o seu amigo.
Nessa occasiSo. erara inuleisquaesquer palavru,
a accaoera ludo.
Dirigiram-se para bordo do navio dinamarquez,
e ah Tonin disse a Donadieu :
Passarei todo o dia aifni. sem ir Ierra ; tu
explicaras o meu pruccdimenlo ao conde Marliani
ea......a outra...... Esta nonte traze-me ludo
quanlo necessito para a viagem... Vou descansar
|a em baixo, no pnrao... A vista de Cdiz me in-
commod... Logo noute faremos as nossas des-
pedidas... Ilei de cscrever-le para Tonlon, para
Bresl ou para RpcbeTon,.. a proposito... nao te
esquenas de cncommendar a Bevest, pintor de na-
vios, ra dos Caldeireiros, em Toulon. um quadro,
representando os dous nc- escaler da Bucentmiro,
e leva esse quadro eapeWa de lossa Senhora dos
.Navegantes, a minha promsssa.
E, dizendoo penltimo adeoa ao seu amigo, ca-
minbou com passo firme para a escada do con vez.
(Corrtinuar-sc-lta.)
tl.1I POICO DE TIM.
No Lommerno do Paran l-sc o- 3cguiale :
(W HAMOS.
E' muidillicilacli.'ir-.w um animal, por pequeo
(jue seja, que nao lenlia rabo.
Os quadrupedes, as aves, os peixes e as ?ei jien-
tes todas tem o seu rabo correspondente.
A pulga nao sel se tero; provave! que nao, I
porque mil nutros inoectostebos iacoimaodos como
nm caco de forma, quando o som de uma trombe-
ta desperta-o aos primeiros albores da madru-
r.c em deputago usando do trrito de peticSo, para gada.
SUStentarem o dirrito de propotedaie, nao mais no Era o feitor que fazia alta ao somno dos escravos,
seu rapitio andrajoso e esfarrapado mas ao Kxm i chamava-os para o servico.
. Sr. presidente da provincia, arao de Uh, sohnnhoj O Sr. \delfe comeea aqui a desenvolver todos
sen capitan-mr, procurando o intermedio de S.
Exc. para que chegasse ao real throno de S. M. F.
c Sr. D. Joao VI, um requer ment, cm que cites
jeliam c*rantia e manatencao de posse de urna
egoa <\ ladrada, em que podi>sscm fundar uma al-
*1.'a. O discurso qu^ o Sr. D'Assier poe textual-
viente na bocea do relator dessa commissao faria
l.onra ao mais eloqoente orador.
os seus conhecimentos praticos sobre a vida dos
escravos e costumes da fazenda.
Com uma critica judkiosa elle refere differentes
episodios, e entra nos mais minuciosos detathes.
Em estylo arrebicado e chistoso ello conta como
os negros tomam abeneo ao senhor; aprsenla os
moloques em communidade com os macacos; faz-
nos ouvir o ciliado eslrugidor do carro, seraelhan-
Aijui ojootavel artiguisla toma-sedo uma dorida te ao miado simultaneo de uma matilha de gatos
compaixopela triste sina dos pobres Indios, e ati- i Dr;tvos ni0 es.jucce os cornos do boi, nem os
r.-.-so r,.m uma gana insaciavel sobre os discpulos :inimaes retardatarios e recalcitrantes; nega a
: km Chrlsto, a quem hi carga dequantas per-' exi'lencia das roda5 dos rroj; por que os Bra-
, I sileiros desconhecem esse meio de facilitar os
ra .-um luu, ( iihj.i U(! SOI- i
cr. Os filhns do deserto e as tustuaranat foram
vencidos cm ferocidade pelos discpulos de Jess'. in^u'
De contradicao cm contradicao
guisos teem (ido feilas a essa raja desvalida,.
de quantos males ella tlnha solfrido,'e haja de sof-!vehiculos- e nem d(> macidamismo teem idea ;
' surprehende os escravos a comerem no rancho o
ou es seus feijocs; com uma mestna
umHenriu,re,DTas,admiraveisn, histeria di M- 't^A^^^^S^^m&Z'. *1 ^^ estes so "tao in-1
fo, nao ha que admirar. nudosos detalhes, em t5o circums5anciada narrati- significante-- que nac- figuram nem nos gabinetes
n ,,im -----------j ___ va acerca do pens dos- animaes de carga, e trans- zoolgicos.
mTSfS^JSXSSSS'aM ^ "rre d 2 22 retnby? ^"W 5 observa^ ** '^os rabos esli o-espa- i
ao sr. u ASswr,que nac sabe a quastasanda, mas centros das provincias, que leva o leitor a intima,. ...
aos Brasileiros que veea de todos os cantos de ranviccao de que o masratfl gallo tronoii a vara e o illiados ?"10 mBndo' me ^^m urna idea.
suas provincias pullular hroes uue na branca corado'Peta cangalha, cabresto e ckigueirador. Elle i O homem nao lem rab; eonw todos sabem, s o i
a -ii, kVanM ,.n .u-^;^ a L^.,u a Pf0^ **iKtB*t* o eonfessa 'f iinha da pa- que duvidc, ua sua mao tem- o remedio que o
e culta branca, no orinen do seculodezenove, o gina 2S do seu primeiro artigo. nre
here da Corsega tinha-sc-visto na preciso de er- O enipira companheir infalliv-ei das vendas, ProPure_*
guer das ultimas- carnadas sociaes e damais baixa : onde nunca falla a cmr e *"""'". &* amo-a' Dt n'* ter homem rabo ,le,fnzo mie >s-ao
extraccao essa pieiadede tares que erroendavara ; r? S rlrescar ZZ?", dl"s tWpimi i ,rea-' Sldisse: mlS njcn- a H deve ser e^ja<
o seu throno aiiulgemo. *?0 ffij'SSEU^O moTo oT! "*" '^ ^ *"** MHB maS ^ 3 U-
assim que viu se o Olho de um nob u eW?o^ STJS&, nZdZ,Z! tr. a li o^ Inttis iulM* do "uc aos c-
E assim que ViU-se o filho de nm pobre advoga-; rmch0j wm ^Zalka, convence o leitor de que o i iros animaes. e por isso suprimo-te o rabo.
do de Pau, chamado Bernadwte, sargentede 789,' ponen Sr. D'Assier vive mnito lempo entre o o homem tem vivido muilos-sccnlos sem rabf.; e
transformado em general franeez, e trocando (tal-; cabresto-, o-ratchoe a inquhignra. ; pareC(. (|I3C ainja K-w sen,u a ReCesida4c de n--lo,
vez por vergonha) o nome prietino pelo de Carlos | de^adnea J^6^ %" *& fg \ po.s ao menos que en saiba, a ninguem ainda oc-
Joac, para ser o re da Suecia; Murat, filho-de um ; compatriota, cujo nome teve p^jo de publwar. Va- correu at-este data a idea de per nm em si : mas
vendelhao de La B6tide, feito D. Joaqun,- re de mas ver que ha de ser o mmndor de pfotjVorw
Nadles : Moreau, filho de outro pobre idvogado &W^K ojognAkhaiy, 00 a-cnador Ryard
de Morlax. enumerado entre
i inimitavel pinta a palmatoria e o relho. Nada es-
o Sr. Adolfe j capa a esse olbo perscrutador e intelligente.
?inda chega a afllrmir no principio da 1J pagina
O leitor-fica estasiado de b'-r extensas paginas,
dedicadas a essas minuciosidades ;. e tomado de
adiniracao e pasmo ao ver o escripter fecundo
desenvolver tanla erndicao.
N'ao tarda que o vejamos entrar na apreciado
da Iingua africana, como profundo phitoiogo que ;
penetrar-lhe na philosophia ; dividir-lne os idio-
mas ; explicar-lhe os dialectos: por em relevo
atheu como o Indio) mostrar-nos as fontes de for-
verbos ; darnos emfim todas as
qcc eos ludios sao inteiraiucntcrefractarios acivili-
sacio.
Possuido de um odio insano contra o clero bra-
cileiro, o Sr. D'Assier niio nerde ensejo de vipcn-
dia-lo, c ridicnlarisa-lo. apresentando-o aos cilios
das nacSes cultas, ora cathechisando com a cachaga
^.ra baldrocando por ella os actos do seu sagrado
ministerio, ora contando por membros delle pretos
bocatfda costa de Minas.
Neste lugar faz elle mensao de um bntocudo que,
domesgcalo c instruido as materias tendentes ao maejio de seus
sacerdocio, chegoo a ordenar-se. Atacado, porm.
de selvtica nostalgia [elas suas virgens florestas,0
reverendo botocudo em um bello da embrenhou-se
celias, e la cuiitiuuou a conviver, comofunfifti oh
papa-mel, com os seus compatriotas.
Oispensamo-nos de moralisar esses contos de
Catockintogrporqae alii eslo para responder com ] Destrissimo ni arte venatoria,
tura zombeteira caclnnada os proprios compatrio-
las do A*. D'Assier que presarein a verdade, e fo-
rc-m ben> instruidos das cousas do Brasil.
Foi isto o que fez um disuado c illustrado Fran-
eez, residente nesta capital, ao ler cm nossa cas.ts
?s parvalces do Sr. Adolfe.
Neste- gosto eonclnc o espirituoso bufarinh^iro da
s e Revue o sea primeiro importantissimo art>ge, que
VI
ncraes -, Maupeon, o-celebre chweeller d Franca, ha de erar aos evos a fama do seu nome, dn'oeci
creatura da real prostituta Dubarry ; Leclere, o dente aolevam, do polo arctkso ao antarctieo, at
nodre competidor da general prefo ToussainV hm- i sceeu'mnPe>' V"-
verture, filho de um vendedor d* farinhas d Pon-' q esMo o homem i
toise ; Kleber, outro distincto general, filho de mi E verdade.
artista de Strasburgo ; Marceaur o joven here de! As duas-primeiras linhas com-que o esenptor
Ftooros, filho de um.procurador de causasiChar" j tropeiro^naaoate-come^ o seu segundo arllpn mb 0 M
.... a epigraiiheFaaewiaformara a mais elouewile! ,y ,. _
tros que sena tengo enuerar. nr^L a, mi-xm. d, mmm ah i do que a mulher se
disse-Bulfon.
nao obstante, alguns; segundo dlzem, teem rabos
de palha, que Ihe prega o carHoso prximo, sc-
melhanca dos de papel que pregatnuns nos outros
os meninos as escolas, e mnites-aHs bem com-
pridos, nrr- qual o raesmo feride, se diverle algu- j
mas vezer. ero cortar, sem nunca mais acabar, nem
mesmo eem a morte do pobr- a rpiem o prega-
ram.
A mulher tambera havia vivido at agora sem
acba to e-tendida a opinio!
tres ; e tantos outros que
Rivue, e Ilustre amante da cachaca brasiieir ?
proteso do contexto dos seus esoriptos. Ah p*vela Iao 1,,e a "* sc pareCt! cora diabo'ellai 5e,n
j! o Sr. D'Aesisr^ nao tanto o deseje de velipentiaros j uuvida disseram com sigo :
Pois uma vez que todos aeredftam, pareca-
mo-nos cem os diabes-no fundo c n* forma, j que
E quem sabe de que sublime extraen!,, ase ser' Sr-, *isier-nao ,an, d?st10 dt velipentwr os
, \Z Brasilciros,.como a baixeza do seu carcter, a la-
esse parven do Sr. D Assier, esenptor mscate da bricida.te de suas paixes neareira*. sua promn-
OSr. Adolfe, que quer viva Jorja apraseotar
nos aos olhos do mi'do como unta-nacao repulsi-
paixoes negretra*, sua |iromn
i ciada sympatlaa pelas Venus africanas; en'.re as
suas bellesas ; dizer-nos que curia comer, nue I
Zambiapungo Deus; (porque o Africano nao 6l!?.f!^i^_"?f^r8^!!!r!?.!,^
emigracao annual de vinte e ciaco mi
que-
Uybrid
vero transformar os Brasileiros em mna raca' v'da se*agem.
rida, em uma aacao de miseos. vM^"
quaes tanto almejava fazer sua residencia habi-
tual.
Qoeaielo.
< Pastar do rancho fazenda entrar cm plena
Europeos I vida crioula. depws de ter pastada as miserias da
izer em mais palavras :
pravas de sua rara erudiriio. ~'"'' """" ~*~*"B!-r?; i vivar langaoda rnlloa mm ftantiar o cobre :
Socio infallivel e iofatiir ivel das llancas as Talvez Sr- D' As6*er tvesse pronunciada ten mmlsruir-se- em nina venda oro eavalkM o ma-
Aocioinianive t .oatig.ivti das tancas as seo- temat i* tedias e < ,utos' ou an,,ar a,raz de m eanastra a baten com
zalaselle descreve com mvavilhoso artificio es- aent" Para alliar-s.. de preferencia as teOUs e a; a varieo C0VHdl)> par;i p,,^.,. 1>as.ara nd> djf.
tas scenas deslumbrantes dos batuques-, traga todos ^'ras, com que., de sua propria coofusao, resi- t]c pesado, improbo I Pvncuremoi as ritm-
as zig-zags, e todas as figuras churorapliicas que d'u habitualmenie no Brasil ; e por isso estima to- las (tex dttseromm os relos ao som ,/. aUU ,in tnl.a dos 0;; Europeus palo seu quilate. vida !: ^ posso dar expansao aos mn in>-
I aesen vem os pcwos ao som ao a tufe ou ao taba- H tinelos voluptuosos, ja que tenwsido repellido pela
que; sua memoria prodigiosa nada olvida. < Quem por si nie julga nao me oVode, diz o Doa sociedad brasileira, onde nunca pudc-pr os
annexlm brasileira. Pde Alapardado em um obscuro casebre da sen-
zala, eui passo uma vida ignorada, mas (Mil : o
assim o ijperem.
i-, eida todas vestidas de cauda-!
Que Ultima :
Que nc^apparevam agora com rabos mocas que;
eram tac bonitas sera elle !
Dizem que moda bier-se semeflkante adigo '
retaguanla.
Pelos vossos bonitcs olhos, leitoras minhas, allir-1
mo-vos que uma ceusa incommoda e ridicula, o'
pormeioda qual quaudo caininbaesarrastaes mui-
tos objr.utos quo desejarieis apartar de vos.
A moda nao deve sr seguida quando tao cor. I
tra a seonomia e ao asseio, porm infelizmente:
leitoras-ama veis, v* sempre andaos pelos extre-
........ -.- .-...,., elle ensina coroqi
1 "25 T [f' U rS: UaD'S *&*", ** ah ** mm SS dtfSa pouco se importa de um Srancez I mos, e-qnando nos trazeis chapn, que vao s na-
Todocondoido pela dura sorte dos escravos, o, lazeuaas, rodos dos bichos, fugulos petos mattos, inofensivo,, que vae augmenter-lhe a ftaenda, eUns, Irazeis ratos que tocara..! no fundo dos
Sr. Adolfe conta differentes gneros de tormentos i ou mettidos nos troncos, sob o retio e [valmatoria I
Atayui o Sr. D'Assier lem empregado os seus
tntjcgotatus recursos em ridicularisar a naco bra-
sileira n .s seus pnnctpaes elementos; o rancho, sua
idea transcendental, e o Indio, o demonio de sua ob-
sessao.
il
O talentoso artiguisla, que to modesto se lem
ficslradp, oceupando-se apenas de objectos triciaes,
sbr" agora as pandas azas, e eleva-se magostse, a
tratar de materias as mais graves, e a pcrscrntar
, osuvyslerios das scienclas, como a aguia que sbp
# .r.au vo altan-iro aos pramos dos ctis, para de-
vassar os arcanos da immensidade.
Pobre I'-aro que vae derreter as azas. e precipi.
tr-r-se no Atlntico!
- O eslylo o homem, diz I'-(ton pela bocea do
Sr. Adolfe.
ventado : o Ilustre naturalista nao mentio. O
Sr. Adolfe revelou na 1' pagina soa inimitavel pe-
-danlaria.
So o pedante o que -I-linio Malebranche nm
homem de pouca instruccao; que arrota sciencia;
que procura desenvolver unv erudieSo que nao
lem : que pouco raciocina ; que decide magistral-
? mente as qunstdes que ignora, pondo-as sempre
debaixo do punto de vista scientifleo o Iliterario;
que se assignala pela ausencia do gosto. ou por um
rosto breado* ninguem conheco mais dentro des-
ea di-finico deque & nunca.assas louvado Sr. arti-
gulsta.
Boileau, com o dom prophetico dos poetas, j li
- nha, no secuto passado, augurada a vinda desse no-
lavel gallo piutaudo-o nos seguimos versos:
* < Dn pedantenivr de sa vaine science,
< Tout horris.- do grec, tout boufli d'arrogance.
: verdade que o abalisado escriptor nao se en-
frouha no grego, porque desconhc-lhe o alfba c o
oraega ; mas, querendo provar seus conhecimentos
e sciencia lingui>tica, novo MezolTanli, atira-se, co-
mo professional quo por causa de sua langa re-
sidencia cutre os Indios, a philosophia da Iingua
tupica; procede a mais rigorosa analyse da sua
ctymologia, ortograybia. prosodia e syutaxe, c pro-
va com quatro pudras na mao que os bMocudos
teem um idioma informe por causa do disco de ma-
deira que peuJe-lhes do labio inferior, forjando-o a
calnr sobre a barba; e, pondo-lhes dest'arteos den-
tes a descoberlo, impede-os de pronunciar as la-
to iats.
Lina porejio indigesta de tchoon, de conang, e
tarou-te-tau vem flux, como pravas irrecusaveis
sciencia infusa, e aos conhecimentos encyclope-
dicos Uo Sr. D'Assier, a quem hoje os Brasileiros
, /ecooJieceui orno uma ridicula caricatura do ter-
jrivel Anhang, quu*^to eochia de pavor os A-
borigines da sua trra.
Caneado o Sr. D'Assier de pairar nessas eleva-
das regies da philosophia e da philologia. abate
um pouco as pandas azas, o desee a perscrutar a
india na sna vida intima e familiar.
que Ibes sao inflingidos pelos Brasileiros ; mas en-
! trefiles nao menciona o casamento republicano do
I piedoso Carrier, nem todos aquelles que em sua
' caridade evanglica inventa ram em 1792 os seus
[patricios Danton, Kibespierre, tfarat, Desmon-
; lin, e outros quejandos huminissimos che fes da re-
volucofranceza. Ksqueceu-se da guilhotina, para
fallar no tronco.
Querendo provar a ferocidade dos escravos, e a
negligencia dasleis brasileiras na punico dos cri-
mes, o Sr. D"Assier conta, ou inventa a historia
de um escravo que s foi suppciado depois de
ha ver assassiuado tete senhores.
V
! enjher-lhe- a casa de mulato*. Aqui nada me tal-; .
,ta:. porqu as Venus d'ebaao sacrifican>se paral"! '
E' verdade que no itrasil
rito flos mentirosos.
esto o numero favo-
O Sr. D'Assier parece ignorar tojamente a es
candalosa chronica criminal da sua trra ; alias
devra saber que entre os numerosissimos auto-
res dos mais hediondos altenlados, dos mais hor-
riveis e misteriosos crimes e assassinalos que
teem manchado a Franja, figura a execravel mar-
queta de Brinvilliers, que s foi supDliciada de-
pois de baver envenenado seus paes, irmaos e
marido I I
IV
O abalisado escriptor parece ainda fazer osten-
taco da mais palmar c grosseira ignorancia em
materia de geographia e historia, dividindo os es-
cravos do Brasil em especies.
Todo o mundo sabe que no Brasil s ha uma
especie de escravosos crioulos, e que todos
os outras teem sido importados, e pertencem s
differentes tribus, ou racas da nigricia. No Sr.
Adolfe parece revelar-sc um erro ainda mais gros-
seira ; e de suppor que os negros de Hias sao
oriundos de uma provincia do Drasil que tem este
nome ; o modo porque elle escreve esta palavra
Minas o typo caracterstico que elle presta a
esses negros ; suas notareis habitilacoes e dexle-
ridade consumada para as sciencias e artes, dao-
Ihe o titulo irrecusavel de grosseira ignorantaco-
Sc o Sr. Adolfe quiz designar sob a especie de
negros de Alinas os pretos que demoram cm toda a
regio de Guies, comprchendida entro a Serra-
Lca, o Cabo-Lopes, o Soudan, a Scnegambia, o
Ocano e o Congo, entao demonstra manifestamen-
te que esta no reino da la ; porque essa costa que
est entre a costa d'Ouro, de Benin c de Gabao
chamada por todos os geographos francezes a cos-
ta de Amina. Confundir com os brancos os negros
de Amina ; immisculrcom a raca proloplasta uma
raca de negros anlropophagos, diametralmente op-
postos, se Iiem que nascidos dos nossos primeiros
paes, pela diversidade das cores, pola barbaridade
c selvageria dos costumes, pela grossurados labios,
pela hediondez do semblante, pelos retalhados sol-
eos das faces, pelo nariz achatado, pelo encarapi-
nbado cabello, por no mesmo paralello o dia c a
noute aluzo as trovas.
Al aqui o Sr. D'Assier tem manifestado sua re-
tralarem-me
l m pouco enfadado de descompor e maltratar os f.u- nienle.
Brasileiros, em cujas senzalas foi pelas negras to Alii temos, pois, o nobre Sr. D'Assier
bem tratado, o Sr. D'Assier deixa-os um pouco, e
meo dotre Presentemente tendos ambas as cousas, chapus
i pontudos e comprlos rabos, d'j sorte que de Gma
n oxtremidado outra vao tres vejes o comprmanlo
do vosso talhe.
E chamara & isto ornamento ." Arrenego dr-lle.
Di uma eartft- de Berlin rain data de 3 de
; agosto :
O nosso amor proprio militar acaba de ser bri-
do por um aovo invento realizado na Hesse-elei*
em corpo e alma entre as criolitas, feito o caprr
vir gregis da fazenda. K o ideal da felicidad*
salta para o Kio da Prata, a manosear os Onentaes n,imana. Sigamos pista o novo garaoho. que
com suas urbanas e delicadas expressoes costu- olle vae fazer proezas.
meiras. Eslra ua sua honrosa visita por chama-i Com invejavel inestria na arte descriptiva o il-
tos um povo de Mame/neos. lls.lr lranyuplio das ci'ioulas em uma bella ma-
_ uliaa ra de um lapis ie traz sempre atraz da
Ora, todos sabem que a palavri-maraelueo- orelha> segundo 0 nse ds ma.scates,.; poe-se a
nm termo injurioso que se d no Brasil a essa raca pintar miudamente o que uma fazenda.
hvbrida, filha da indgena t do Europeu ; nome Acompaubalo uestes detalhes, pmphrasear as i ,
duas paginas a isto dedicadas, empreza a que l ., .
renuncio, por minha acanhada intelligencia. Trata-se do uma nova espingarda de agulha ful-
O nobre artiguisla exolica perfeitamente o que! minante que. no dizer dos de Hesse, avantaja-se
canna, o que e senhor, o que e tarando, o qm i I muio tm efScacia s espingardas prussianas.
estrangeiros no Egypto, que snbsistju. desde Sa.adi. ^^a^6%!^^^^^, tnge"hCr BaUCr' Le"'!Ck' "^ ~"
no ato os nossos das, e s foi inteiramente destru-1 ovelhas, patos etc. Elevado s altas regioes do sen-'
da por Mehemot-Ali, bax daquelle reino. |f' t'00 "im'i/o e altuneiro de sua sublime imigi-
Faltando inteiramente a verdade em toda a his-; n";?,'"' ''," aammanha-lo.
, un Perdemo-lo de vi-ta : esperemos mo elle abala
tona que se propoe a contar, elle figura os novos um pouco as robusla!i azas;
commum aos filhos das Francezas com os Mos.
A origem desse nome ninguem o ignora.
Por elle se designava urna milicia de escravos
mamelucos oulros tantos centauros, cacando e pos
cando cavallo !
A actividade e a intelligencia europea, personi-
ficada na pessoa do artigela, ha de por torca re,
focillar um |>ouco. Talvez nao se faca espera
(Passe de largo, Sr. Adolfe, que esta c ficou : muilo, o tempo em i|ue elle abandon os va-to*
campos da iitteratura, e xa ajndar a sn< odalisca
prcta a pensar os mnlatinhos, a criar os pmtuinhos
e os porcos, e rfende-los do galo do multo ftex-
lual.)
Ei-lo, j o temos ao alcance da vista, adejando,
como a carrica, e o casaca de couro, em derredor
das plaas do caf, c das pingues pasiagens, em
bem pregada !)
Nao esquece os tacos, nem os gnenos, nem as
bulas. Todas essas nibilidades tomam admiraveis
proporces na fecunda imaginado do eximio mU-
guista. -Seu engenho fertilissimo crea uma nova
especie de animal classifica-o entre os abestruzes.! ciija'peripheria se rguem s virgens florestas se-
o baptisa-o com o nome de nand Est parecen- colares. Sua vista aguda e penetrante vao encon-
do-me que o sabio naturalista franeez confundiu *** os esl'k'"Jl,rf d l'avs^gom, e as har-
1 ...u..u momas do ceu, quo enchem de encanto o solo bra-
tolamente com o seu nfinrfi uma avezinha, especie gjieiro, troncos desenraizados pela tempestado o re-
de perdiz, chamadan largam-nos amorto de por o queixo banda J agora os masi/i, que ninguem sabe no Brasil a
.._._. aua dos remos da natureza |ierience.
o Sr. Constancio, o inimigo systematico e invejoso H (Continuar-se-ha
do celebre lexlcographo brasileira, o Sr. Dr. Mo-
raes, em sua memoravel historia do Brasil collocou
o sabia na classe dos quadrupedes, e no seu dic-
cionario disse que a gamelleira era uma arvore de
que se fazia gamellas !
Ex uno disce omnes.
lisar novo invento, o de um brulole-costeiro, espe-
cie de barco que deve servir para destruir navios
inimigos encarrogados db blnqucio dos portse
costas martimas.
Abnu-se una subscripeo em Leipsirk, e vae-se
seguir aqui esse exempto para facilitar a Bauer os
moios do construir o seu navio.
TH.IIMIX.lli.
AO MEU AMIGO DON.NADIKl ,
Guarda-bandeira da nu Hurcntauro.
(Conlinuacao.j
Muito bem I disse Doimadieu commovido; es-
Por uai excesso de bondad* o Sr. D'Assier con- tas arrependido da falta que ias cora metter. Persis-
te nessa resol uco.
E' que... disse Tonin, eu sou muito infelizy..
Cinco aunos de rigorosa prisoem poder dos Ingl-
zes... A minha bella mocidade perdida... Uma
mulher... tu a viste... Obi meu amigo, preciso
um herosmo...
- Kssa palavra nao deve ser proferida no da
seguinte ao de Trafalgar, disse Oonnadieu mter-
rompendo-o. Herosmo o do com mandan lo que
faz sallar o Achules para nao entregar a sua ban-
deira. Herosmo o de Cosmao que nao perde a
esperanza da victoria ainda depois de uma derro-
ta. Herosmo o de Infernet que vai parlilhar a
sorte do seu almirante, herosmo ... sim, pde-so
dizer tambera, o de Nelson, que, do alto do sen
banco de quarto, orada s equipagens de quatro
navios, antes que a fumaca os encobrisse: Sou eu
fessa < que entre os mamelucos que se encontram
os mais utrepidos soldados, e os melhores colonos
brasileiros e argentinos. >
Nao fica nisto a generosidade de sua alma. Elle
presta-lhes ainda um profundo e leal sentimento
dos deveres da hospitalidade. Seria preciso r
montar as legendas homricas, para encontrar na
Europa o acolhimento que o mais pobre rancho
offerece ao viajante as florestas do novo-inundo
afllrma com toda a ingenuidade do seu coraco o
bondoso Sr. Adolfe.
Mas essa benevolencia dura pouco. No periodo
seguinte o mameluco d um pobre diabo que mora
em um rancho, como os dos negros e dos Indios ;
em communhao e convivencia com toda a especie
de animaes, inquietando-se pouco ou antes, trans-
curando inteiramente os commodos da vida domes-
tica. mais uma prova de gratidao que d o neo-
supina ignorancia sobre a historia e genealoga des- nhecido Sr' D'Assier/ bosPi,alldad # P")di-
sa parte da raga humana. Mostremos agora a sua
ainda maior innocencia acerca da historia do paiz,
onde elle diz baver tanto tempo residido, julgando-
galisaram os povos da America.
No dizer do artiguisla os Orienlaes, em remotas
eras, desconhecedo o uso quo se poda fazer da
Diz um jornal hespanbol que n'uraa folha anglo-
americana se lo o seguinte annuncio :
l'm mancebo uertcncentc a una das melhores
familias deseja casar com uma senhora que seja
bonita, rica, mas sobreiudo natural.
O annunciaute, que tamhem rico, muito at-
ireite amelancolias e deseja que sua esposa tenha
mullo bom humor e o distraa continuamente.
Proforo-sc a que conhecer perfeitrmentc a mu-
sica.
O annuncianlc imita soffrivelmente com o nariz
o canlo das aves.
Isto um maranhao de joruaes americanos, que
nao sao padres no genero, ou da folha hespanhola?
Se da America, um maranhao simples ; se e
da Hespanlia, um maranhao duplo.
A gigantesca ebra da perfuraco do monte Ces
prosegue com grande arlividade. ~Z!L
Em Bardoneche ha 2,075' metros perforados e
em Madona 1,450, o que da um total de 3 kilme-
tros e meio.
Cada kilmetro custa 5 roundes de Arnacos (900
contos de ris.)
A perfuraco dos l'yreneos que deve dar em re-
sultado a communicacao entre a rkspanha e Fran-
ca, ou para melhor entre a pennsula ibrica e to-
da a Europa culta, comprehende oespaco de cer-
ca de 26 kilmetros.
Viajamos por mar, por torra e pelo ar ; viaja-
remos dentro em pouco. pelas profundidades ao
modo das toupeiras...
Trascrevemos do Commtrtio do Pm-to o que se-
gu :
Uma mulher de uns vinte e cinco aanos, em ex-
Nelson, fazei fugo sobre mim I Ousaras agora cha- tremo formosa e vestida ricamente, conta o jornal
mar herosmo o que vaes fazer? As alma* dos que
perecerara em Trafalgar, ouvem-te e enchem-se de
indignacao. Imita os teus gloriosos irmaos, folla
para esse mar, onde se acham sepultados os seus
cadveres.
parisiense o Pas, passava s 7 toras e meia do dia
10 pela boira do canal, seguid de grande numero
de gaiatos, que a perseguan com gritos e chufas.
Ora eaminhava com precipitagio, ora parava para
execottt algans passos de danca, A's vezes er
guia os olhos aoeo cora gestos de desesperado e
corla va essa muda deroonsiracjio com estrepitosas,
gargalliadas. Oatras vezes, embucando-ie no sen
chale, declamara versos de tragedia.
De repente rpida, metteu grande distancia en-
tre ella e o sen cortejo de rarrazlo.
Dirigia-so para uma crianca de seis annos que
andan a brincar porla de seu pae, negociante de
vinhos.
A mulher parou um instante defrente do peque
no CDnlemplou-o, lomou-o nos bracos, cobrin-o >
beijos e lagrimas, e depois, levando-o comsigo, dei-
tou outra vez a correr precipitadamente e arremes'
sou-se ao eanal.
Por felicidade havia perto alguns marinfeeiros;
que aeabavam de amarrar um barco, e que se
preparavam para irem ao armazem de vinhos, lia-
do o seu trabalho.
N'um abrir e fechar d'olhos, safvaram a mofee?
o a-crianca.
No mesmo momento ebegaram afguroas pessoar
que pareciam movidas de funda anciedade. Anda-
vam a procurar a infeliz, que perlence- a uma boa
familia e acabava de .ugir de uma cas de sade
situada na visinhanca.
Eerida de alienacao mental em consequenra da
morre de seu primeiro fiToo, Iinha sido mondada
para-aquelle estabeleciment, onde havia dous an-
nos que eslava em tratamento. lalgavam-nv miasi
totatmonte curada, e como se pensasse que Breve
seria retirada do eslabelecrraentoy tinha-se afreta-
do um pouco a vigilancia at' entao exercida- so-
bre ella.
Mas este aonlecimento dtmonstrou que a sua
cura eslava muito longe de iei> perfeita e foi re r.
legrada na casa de sade.
# 9 9
Mais DB'livro sabiu da penne'fleofe e mimosa
de Gamillo-Casrello Branco ; mais um-Svro d'este
fecundo o elegante escriptor de- mnito outros, re-
ldos o festejados por todos, veio augmentar o dote
de boas lettraa du nossa lilteratura'contemporanea.
No Bom Jecus- do Monte, o titaled'este-novo li-
vro. editado peta- viuva Mor.
Nao um ramanee, sao pequeacs romances re-
vividos em recerdages de pocas elugares com
aquelle perfiwie de sentimento e poesia siogella.
que Camillo Castello IVranco sabe d?er e piatar, e
que o leitor segu enamorado desdo a prira-.ra
ultima Iinha.
A aprociacc- lacoutea, mas ve?dadeira.
Le-se no Dozr de AaotH o seguinte :
O Sr. Lopes acaba de reimprimir tambero o-ro-
ame de poesas, iatitulado Primavera^ do joven
poeta brasileira,>iallecidei Casimiro d'-Abreu, que
i' ni bemito livro-de versos.
O sentimento e asingetes tocante, iluminara a
aspirapao que foi ebeia de vigor, em beitas-esteo.
pbes, qoe nao tem de morer.
A primeira edicae exgotou-se em penco tempe,
o-a segunda contina-a ser procurada. ?sto -a"
maior recommondaaao para a obra.
L-se ua Estrella do !<}oiie o segrate
CREDCLIDADB 30S F.&PHMTOS FOBTBSi-
tta homens que se dizem. escritos forte? f.erqua
oetestaro a obediencia. Elles riem da .ostinenci'v
C-esexta-feira vangknaodo-se de olhar como pue-
rilidades o que elles-no ooiaprehendera.Ns ni
somos do numera dos credutoe,dizem eHes. fn-
crdulos dos mais crdulos, disse um grandshomem.
E eis aqui uma prova.
Lma .-oxi;. i.-ir.-. rmuiM ca*a do pasffv.-eu jai>-
tava uma fritada de legme. Perto de mim janla-
vr.ro lambom dous rapases que se tinhamMito ser
vir um suceulent aseado. Eram dous bons con-
vivas, bigodes retorcidos-, bebendo benj, fallando.
alto, e ordenando aos criados com voz impe-
riosa que elles tomavam por diginidade, e os teste-
munhos por imperlicencia.
Elles se aperceberam que eu Iinha a mauia de-
fazer uso do magra o sen da vida para me daroni.
urna licu indirecta, diziaro :
Quanto sabe na sevta-foira um pedero de bom
lombo e ha gente ainda bastante tola para fsen
uso do magro No posso conceber Gomo uratn*
prejuizo tenha durado tanto tempo.
Acreditas la, meu caro, diziao outro, que ni-
nha boa velha ms, (era uma digna e santa mu-
Iheri. me torga va. a-fazer uso do magaai quando-eu
era pequeo .' Mas-quando a gente-cresce. v.rse
bem que um gordo lombo to bom na sexla-fL-ir:i
como no domingo, e desenibaraga-se do todas assas
detones, sera uenhum fundamento, nem alin-
dado.
Veio depois a sobremesa, depois o caf, fcpois o
licor,depois o charetos, l'm dos criados s apro-
xima :
Senhor, disse elle a nm dos rapazos, ai linba
dito que o quarto numero qunze em que o senhor
eslava, foi inmediatamente lomado para esta nou-
te por um outro viajante \ porteara tenha a bondade
de tomar um outro quarto se nc. tem iatenco de
partir boje.
Eu j, Ihe tmha dihi, rajva, que en nao via-
jara dia de sexla-feira E eerto quo eu tico___
Ent.au porque, disse o outro mogo, tu nao via-
jas sexta-feira '
uma idea... isto me contraria... Nun-
ca viajarei na sexta-feira porque sempre se mal
succedjdo. Nao fallemos mais nisso porque me
contrarias.
Mas, rapaz, que quarto terei eu !
S temos um vasto, respondeu o criada E
o numero 13.
O numero Ireze .' t Eu nao durmo era quar-
to com o numero 13 preferrei deitar-me ao se-
reno '... Eu alojar-mo no numero treze tr...
Ora essa que te fez o numero 13 ? Aposto
que tu nao janlanas se eslvesse-mos trtze na me-
sa ? perguntou o mais bravo dos dous convivas.
Nao me falles mais... Tu me contrarias
O numero treze causa sempre desgrana. Na mesa
a cousa outra, porque a gente obrigada a co-
mer ; mas dormir em um quarto numero treze !...
Nunca... nunca !... A noute nao est muito bo-
nita, mas pouco me importa, quero antes dormir
fra.
Senhor Francisco, Ihe disse eu entao voltan-
do-me para elle : eu tenho a tolice de nao achar
bom um lombo assado na sexta-feira ; e nem lo
pouco tenho o... espirito bastante forte para ter
medo de um numero, ou de um da da semana. Eu
alojei-me no quarte numero 15, tomao, eu ih'o ol-
fereco com a melhor vonlade. Sou chrtstao e ca-
tholico, devo portento ser caridoso. Irei muito
contente digerir a minha fritada no numero treze.
Dora em diante, o senhor se lembrar sem duv-
da da felicidade que leve hoje de encontrar um bea-
to quo o hvrou de passar no desabrigo urna noute
chuvosa como este, ou de morrer de medo em uma
boa cama e bem quenle que tinha a desgraga do
nao ser numerada segundo rossa idea.
Quem ficou enflado tEu deixo ao leitor o pra-
zer de advinhar. O meu espirito forte, de bigodes
retorcidos, que nao acreditara em Nos>o Senhor, o
que cria as mais tolas e estpidas superstirocs, a
meu bravo que cassoava de Deus e da egreja, e de
betico dos que guardavam abstinencia nos das
de preceito, e que tmha medo de sexta-feira e do
numero treze, nao sabia onde esteva. Eu tive
rompaixao delle *, tomei a minha chave e mina*
vella, fui para o terrivel quarto, dormir com um
somno como desejo a todos os que quero bem.
PEBNAMBl'CO.-TYP. DE i, K. DK F, FlLUQ



. ILEGVELe


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EAPXCU8Y7_MMDD3W INGEST_TIME 2013-08-28T01:11:31Z PACKAGE AA00011611_10469
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES