Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:10464


This item is only available as the following downloads:


Full Text


AMO XL. HOMERO 208.
Pr hrei miau adiantados 5$O00
Por tres mezes vencidos 6J
Porte ao corteio por tres mezes. 075

=- \' je^*^ ?! l-tsiflr
INCaRRaGADOS Da sUBaLRn-gAO 4N0 NORTE
Parahyba, o Sr. Amonio A4exandrino de Lima';
il, a Sr. Antonio Marques da Silva; Aracaty
i. deLemos Braga; Cear, o Sr. J. Jos t
Nata!, or. momomarques oa silva: Aracaty o
Sr.A. de Lomos Braga; Cear, o Sr. J. Jos de
Oiiveira; Marannao. o Sr. Joaquim Marques Ro-
drigues; Para, os Srs. Manoei Pinhciro & C: A-
mazonas, o Sr. Jeronymo da Costa.
SEGiWEIRA 11 DE SETEMBR0 DE 1864.
-
Por amo adlantado.....19J00O
Porte ao correio por om anoo 3$0

n'H. r- AM^A L03 ESTAFETAS,
p.icda, Cabo e Escada todos os dias.
^xS,ryanna Parahyba na seS<"das
SaSui^t5i>VGravt' BtZerros> Bono, Garuara',
Aitinno e Garanhuns as ternas reiras
Pao d Alho, Nazareth, Limoeiro', Brojo, Pesouei
KPHBMER1DES DO MEZ LE SETKMHHO.
INCARREGADOS DA SUBSCRIPTO NO SL,
Alagas, o Sr. Claudino Falcao Das: Babia o! I
rr. Jos Martins Alves 5 R0 de Janeiro, os SrT Pe-' *ernai,d0 todas as "** W* para ali sahir
riera Martins & Gasparino.
1 La nova as 3 li, 48 m. e 8 s. da m.
! Quarto cresc. as 3 h., 30 m. e 38 s, da m.
18 Lna cheia as 6 h., 40 m. e 20 s. da t
IngazeiraVForesVv^^^ 2- Q^rto min. as 4 h., 34 m. e lis. da l.
i.r^nh- ;,0uricury e Exu' nas 1,lar,as toras. 30 Lua Bova as 8 h., 23 m. e 10 s. da t.
sennhaem, Rio Pormoso, Tamandar, Una, Barrei-
?lA|!Ii.1!!'JetAeJPimenteiras nas lentas ,'eirasj PREAMAR DE HOJB.
Primeira as O hora a 30 minutos da Urde.
Segunda as 0 horas 54 minutos da manhaa.

navio.
Todos os estafetas partem ao /, dia.
PARTE OFFIGIAL
G0VERK0 DA PROYOCIA.
Espediente do dia fi de seleinbro de 1S6I.
Offlcio ao eonselheiro presidente da relacao.
Respondo ao offlcio do Io do corrcnt* em que V.
Exc pede prorogaco do prazo concedido para
apresentaco do lilulo de presidente desse tribunal,
dizendo-lhe que pode solicitar na secretaria do go-
verno a respectiva portara.
Dito ao commandante das armas interino.Fi-
cam approvados os contratos .que, segundo os ter-
mo anoexos ao seu oficio n. 1,552 de 27 de agos-
to ultimo, celebn.u a directora do hospital militar
com Bento dos Santos Ramos e Domingos Jos da
Cunha Lages, para fornecerem aquello eslabeleri-
mento, o primeiro carne verde c o segundo objec-
tos para o expediente, contar do 1 do mez cor-
rente at o lim de dezembro prximo vindouro : o
que communco V. S. para os devidos effetos.
Lommunicouse thesouraria de fazenda.
Dito ao Dr. chefe de polica. Pelo seu offlcio n.
1,101 de 3 deste mez, fiquei inteirado de ter V. S.
concedido Jorge Juvenal de Araujo Luna, a exo-
nerago que pedio do emprego de guarda da c isa
de detenco, e nomeado para esse cargo a Cactano
da Costa Pereira.-Communicou-se thesouraria
provincial.
Dita ao mesrao.Para que eu possa salisfazer a
requisicao do inspector da thesouraria provincial,
emitida em offlcio d 26 de agosto ultimo, sob n.
37!, sirva-se \. S. de dvolve'r-me as cantas, rela-
tivas ao sustento dos presos pobres "da cadeia da
villa do Limoeiro, durante o trimestre do Janeiro
marco deste anno, as quaes cnbcrtas com offlcio do
respectivo juiz de direto n. 16, de 20 le maio ul-
timo, foram a informar a essa repartico por des-
pacho de 24 do mesmo mez de maceo, segundo se
evidencia do livro da porta da secretaria desta
presidencia.
Dito ao inspector da thesouraria de fazenda.
Recommendo V. S. que mande pagar com urgen-
cia aos offlciaes e prcas em guarnicito no brigue-
barea Itamarac surto no porto desta cidade, os
vencimenlos correspondentes ao mez de agosto ni-
aoranja i 7e22 de cada mez; para Fernando nos Tribunal docommercio: segundas quintas.
iiM ix$*&t'set- eDov- **: ** *** m
Fazenda: quintas s 10 horas.
Juno do commercio: segundas s 11 horas
Dito de orphaos: tercas sextas s 10 horas.
Primeira var do civel : tercas e sextas ao meto
da.
I Segunda vara do civel: quartas sabbados a 1 hora
I da Urde
s i?ai? i/e : do Ap'PUCos s 6 A, 7, ^ Vi, e
? /* da m:'' de 01inda s 8 da m. e 6 da tarde; de
Jaboatao as 6 Vi da m.; do Caxang e Vaneis 7
da m.; da Bemflca s 8 da m.
S IlTTii ParaoAP'P"cosas3V4, kV*4V*
*' *k e 6 da tarde! Para 01ind s 7da
mannaa e 41/1 da tarde; para Jaboato as 4 da tar-
2 P*r*ccnaa e Vanea as 4 Vi da tarde: para
HMnfict as i da Urde.
resolve mandar que o jnz do orphaos desta cida-
ue Ihe passe carta de emancipacao, de conformi-
aade como di>po>to no decreto 1,303 de 28 de
dezembro de IHS.i, e com as ordens expedidas em
dala de 26 da agosto prximo lindo.Fizeram-se
as necessarias communieacoes.
spachos do dia 6 de setrmbro de 1861.
Reqncrhnenloi.
Bacharel Angele Caetano de Souza Cousseiro.-
lhrija-sc a thesouraria de fazenda que j tem or-
dem nara efectuar o pagamonto que requer o sup-
pill-Hlllr?,
Domzio, Africano livre. -Passe portara para ser
emancipado.
2" tenenteEpiphanioBorgesde Menezes Doria.-
I ende de decisao do governo imperial o negocio
de que trata o supplcante,
Felicidade. Africana livre.Passe portara para
ser emancipada.
Major Jos Franrisco da Silva.-informe o Sr.
inspector da thesouraria provincial.
John Donnelley.D-se, nao havendo inconve-
niente.
DAS DA SMANA.
11 Segunda. S. Mncrobio m.-.S. Liborio m
13. Terca. S Aula v.: S. Iler.mdes m.
J4. Quaiia. Kxaltacao da Sania Cruz.
J->. Quinta. S. Domingos em Suriano.
.-' f,',x';i- Ss CorafrUo, Cypriaao e Rogeloram.
1/. saobado. S. Pedro^le Arfanes m
18. Domingo. S Jos de Cuperlioo f.
ASSIGNA-SB
no Recife em a livraria da pracada Independencia
Faria k&L VV F""
propietarios Manoei Figueiroa de
DIARIO DE PEBIMHIBUCO
Pelo vapor francez Giuenne, chegado liontem
nouunha da Europa, recebemos cartas e iornaes
com dalas : de Hamburgo 20, Londres 23 e de Lis-
boa 28 do passado.
Ha grande agitacao na Irlanda. A auimosdade
e o odio que ha milito separa os catholicos dos
orangistas, nunca se aprsenlo to manifest e
terrivel. As desordens comecaram em Belfort pela
occasiao das festas all celebradas em honra da
memoria de OConnell. \0 dia 17 as ras dos dis-
tricios de Saudyrow e Pound, apresentvam urna
extraordinaria agitacao ; a multidao era compacta
e anteando, e enchia as margeos do Dnrhan e a
ponte Iloyne ; a desordem tomou rpidamente in-
cnveis proporcoes. Os orangistas e os catholicos
arrememecavam.se reciprocamente tiiollos e pe-
dras, e disparayara tiros a polica conseguio ao
principio impedir que os dous partidos se envol-
vessem, mas noutinha
aboladas e agora concluidas tem por fim o enlace
do principe herdeiro
que o re de Portugal nao pode sahir do reino sem.
Iicenca dos corpos legislativos.
A reuniao dos soberanos do norte em Kissau car
oiierece cada da novo episodio. Falla-se de um
accordo para garantir ao rei da Dinamarca a in-
egridade do seu reino, se os novos limites quo
Ihe forem marcados, defendendo-o nao s de al-
gum mov ment interno, mas obstando a qualquer
tentativa que tenha por lim fundir a Dinamarca
em um grande estado scandinavo.
No da 11 verflcouse na Blgica as eleieoes
para a cmara representativa. Os liberaes tiveram -
naraidoa'vtdC 6J T,ra 3J- de iodosos oalros 'a hav/a dTr proteg,
partidos. .Nao e grande a maioria do partido libe- que houver na kurooa
ioria,porem, eumtnumpho negocios estranireirns m. ,nn,,.co ,L atm
A maneira porque os missionarios tem pro- 1
. do throno italiano com a pedido em alemas provincias do imperio Chloez
innnJ iti, ^ L r.0 P"ncipe Humberto conla t8 Mm prodnzido trates resoltados T HUir-.i.fj
Mana, donde ronlava passar a Lisboa. S. A. La
tompos ijue estiva em Rom, onde reeebera todo.>
os^estemtinhos de Ponsideracao do S. Sanndadc.
inadmissivcl, pela assembla geral
composicSo proposta pelo
que
cheques
io-se logo ao governo impenal da
1 maneira oflicio.-n, para afanar a
dia 24 de
linnam principiado as chinas em Cabo-Verde.
parlamentar. Esta maioria
muito significativo para os defensores los" S i3SumTS'SUTZi
aponla-se urna dilli-
jinete anda
sobre as ques-
de 30 annos segu a Blgica. O 'partido catholico toes de Roma e" Vei
asd^H^SS',mporroda erra c/vil, e mw^S^ZS^^S5e/ MenVe^
Srr^Xl,Stera-Wd0. VC"ma' 6 La Marrara Para'chtfe de!4 part do que d^
mSfS2c^SteIS?Lg,,f, ^"n3 CMnSe^ar '"elhores relC5es com o imperador
arunadfina^KTbSa Cm V,T CUJaS s>,"^th'as' em atirahido/
ir. de Italia, depois da:
urenner, sendo o primeiro auxiliado por Mr. Bis- tualmente urna
: J o segundo pelo conde Carolyi, erabaixa- com roma
dor da Austria junto da corte de Berlin.
gera
annexacoes. A Italia conten ac-
populaco de 21,777,334 almas
parte da Franca nos negocios internos do celeste i
imperio. O representante francez nao hesltou po-.
rem em reclamar officalmenle um direito quo es-l
ta consignado nos tratados com a China. Os mi-
Distros chinezes nao tinham ainda respondido '
nota de Mr. Berlhemy.
O ministro inglez em Jokahama, no .lapo,.!
receben inslraccdes terminantes de seu overno
para pioceder com a maior energa contra o prin-
cipe .Vgato. O almirante inglez estacionado no
Japao recebeu reforcos de navios de guerra e tro-
pas de desembarque procedentes da India. Pro-
punha-se atacar com estas torcas as fmilicaeoes
de Simnno-baki pertencentes aquello principe, ho-
raem poderoso e inimigo iraplacavel dos europeus.
>e esta tentativa tiver bom resultado fenciona
- trt. r\^^^^^ um ponto de
quanlo concedido.
F01 nomeado governador eral fou vice rei) da
India o eonselheiro Jos Ferreira Pestaa, que i<
tinha servido aquelle cargo. Eslava exonerado
aaquelle cargo o conde de Torres-Novas.
No dia 21 de agosto Aira lancada ao Tejo a
nova canhoneira Rio Umho. Estove apenas 6 me-
zes nos estaleiros do arsenal de mrinha. Ia-e i
deitar aquilha para wiira cmhoncira, a Guadian-
m. Kl re D. I.ui/. I tinha cedido 20 contos da sua
dotac.10 annual para construccoes navaes.
PEHNAMBCO.
a noutinha, os adversarios lancaram-
timo, praticando o mesmo acerca dos mezes que e!s? u-ns aos ontros, a luta foi enlao das mais ter
seguirem em quanto estiver aoni aquelle navio riveis c ';a,, "'"''nta
do predito br-
seguirem em quanto estiver aqu
Communicou-se ao commandanie
gue.
Dito ao mesmo.Participando o bacharel Chrs-
tovao dos Santos Cavalcanti, que em 13 do mez lin-
do e na quahdade de 1 supplenle assumio o exer-
cicio do cargo de juiz municipal c de orphos do
termo de Pao d'Alho, por molestia do respectivo
propnetano : assim o uommuuico V. S. para seu
conhecimento.
Dito ao mesmo. Transmiti a V. S. para os
c-onveaientes exames asiqclusas cpi.\s das actas
do conselho administrativo do arsenal de guerra,
datadas de 12 e 17 de agosto ultimo.
Bito ao mesmo.Exija V. S. do inspector da
alfandega para ser ministrada ao vigario capitular
com urgencia, urna relacao cireum iodos os objectos importados da Europa 011 de 011-
tra qualquer part-, e que passarvra por aquella re-
particao, tanto para as ohras da matriz de S. Jos
desta cidade, como para o usoou ornato da mes-
ma matriz, com declaracao dos dlreilos de que fo-
ram dispensados os referidos objectos, em virtude
da concesso do governo imperial.Commuuicou-
se ao Exm. Dr. vigario capitular.
Dito ao mesrao.Participan lo o bacharel ISmyg-
dio Manpies Santiago que por ter cessado o impe-
dimento do juiz de direito da comarca do Liraoei-
ro, reassumio em 24 de agosto prximo (udo o
exercicio do cargo de juiz municipal] e de orphaos
flo termo do mesmo nome : assim o communco a
V. S. para s-.-u conhecimento.
Dito ao mesmo.Transmiti a V. S. os inclusos
documentos, alim de que, nao havendo inconve-
niente, mande pawr os venrimentos relativos ao
mez de agosto ultimo, dos offlciaes de primeira
lnha, cornetas, ciarlos e tamlores erapregados
nos corpos da guarda nacional desta capital, con-
forme solicitou o respectivo commandante
rior em offieio de hoje, sob n. 117.
Dito ao inspector da thesouraria provincial.
Mande V. S. por em hasta publica os reparos de
que precisa a sapala da ponte da ra da Aurora,
servindo de base a essa arrematacao o orcamento '
junto por copia, na importancia jj 9005,' e que
para esse lim me foi remetlido pelo cogenheiro en
carregado da repartico das obras publicas, com
offlcio de hoje, sob n. 241.Communicju-se ao e-n-.
genheiro chefe interino da repartico das obras pu- ,
supe- .
sanguinolentas que se tem presenciado era
ueitort. Os catholicos laocavam tijollos era braa
contra os orangistas, e tendo estes queiraado em
estatua O Connell, que tantos servicos lizera Ir-
landa, os catholicos queimaram em efflge o rei
Guilherme. 6
U motirn abrandon, para recomecar 1 hora da
manhaa : a polica fez muias prisdos e conseguio
re>tahelecer a ordem por algum tem ; mas" s
cinco horas da manhaa o combate tornou-se muito
vivo, pois, chegon a ponto de seren destruidas al-
gumas casas, i/ouve grande numero de victimas.
A raiva entre os dous partidos chegou ao seu ex-
tremo. Os morios e feridos foram conduzidos para
o hospital de Belfort.
No dia 20 a cidade pareca mais iranqnilla. Tem
para all partido muiu tropa, mas apezar disso
nao se conla coma pacificago immediata daquel-
la cidade. c recea-se que urna luta que comecou
.pela divergencia de opinioes religiosas se trans-
forme em urna guerra de independeucia ; pois. os
catholicos sempre consideraran! a bandeira or.in-
gista como symbolo de conquista c escravido.
O otado da povoaeao fez suspender todas as
iransaccoes e fechar todos os estabelecimeolos.
A desordem, diz-se que comecara pelos oran-
gistas, que provocaram os catholicos. inlerrompen-
do as festas em honra de O'Connell. e queimando
a sua estatua.
Os catholicos fizeram urna reuniao, om que de-
cidirn] nomear una depulacao para se dirigir
Dublin, para convidar o governo a nomear "com-
missarios especiaes para governarem a cidade, e
para Ihe mostrar que os magistrados nao mere-
ciam a conhanca publica ; ahrram tambera urna
suoscripcao para comprar armas.
O governo inglez nomeou urna commissao para
se oceupar da queslao da nena de morte. A sua
maioria de parecer que as execucoes continen)
a ser publicas, nao nas grandes eid'ades, mas nas
suas iinmediatas ; a minora favoravei aboli-
lic.10 da alosma pena.
Descobrio-se em Madrid
iraejio. Tem havido grande
As ca as dmamarquezas-parecera resoividas ^^m^^c^Jt?Z
tteiffMS?r.l~n,raa' uma. m^jo moco e o capUo, tora 35 toneladas. '
a
blea
que tem por tiin
encarregar urna commissao "de O general' Hontebello ren-iiHn nri sfa mSSsrt&sssTfr- iador para par,ir a"a sft s;;-k
ct ^ """'Slerio. O governo dmamarquez seu posto. ,is suas iustruccoes sao sesundo na-
resistencia do parlamento d.namar- raa; procurar estabelecer as melhores relaces
paz
parlamento dinamar-
O rei Christiann to h.i^ Parece decidido que Francisco II se resolve a
v-.mJ- 1 -'"r1,s"ano .f0 tarabem cstrondosamenle sahir de Rnma e..a.n,iA ;.-...... .1...... ..,-
victonadopeloexercito, quando Ihe
gover-
revisla depois da campanba.
a* tropas foi applaudido por
h nr ralis.
passou urna
O discurso que fez
nove enlhusiasiicos
sa. Recusou nobremeute uina pensau de duzen-
tos eontoi de res, proposta pelo governo francez.
! a que seus partidarios continuem a fazer urna
a de guerrilhas em aples.
Pretendem os partidarios da uno scaudinava
tocollo de Londre
urna grande cons-
numero de pi.>Ges
a; segniram-se algumas deportacoes, espera-se a rea-
. mao de um conselho de guerra, e segundo os tra-
diccionaes costantes hespanhes, nao tardarao os
os (uziliimmlos, poupando-se provavelmenle os
chefes.
pro- naquelles paizes: mas. anegar de ter norrada m
que elle chegara aquella cOrte na melle dia, e ria
depois a Londres.
Telegrammas de Madrid de 23 c 24 de a"o annunciam grandes tumultos em Genebra, tendo-se
levantado barricadas, c havido bastantes victimas.
O conselho federal enviara ura commissario com
tropas, mas os partidos recusavam desarmar-se;
nao se sahem por ora mais pormenores.
u governo russo publicou na Gazeta Oficial de
y arsovia, todos os pormenores que se deram, para
que a au^idade moscovita conseguisse descobrir
a organisacao do governo provisorio nacional.
oao perderla a conlian,a ^S^J^PSSt!!li
22 5 umaXuia.ao do Schleswig septen- S&SSS" 2SR t3L ^^ ""
tnonal se dmg.ra a ^Jg^p J- i, Hm n^ST^TSStiic na Polonia
J principio da, nacional.- res grandes revoluces, snhjugadas m:.is pela fal-
la de inao entre o po-o, do que pelo poder mili-
tar da Russia. A Polonia foi anda infeliz desta
s o governo russo deve esperar mais ou
que o governo
idas satisfacoes.
transportes para con-
imperial. Este
, ficauJo doze
horaens.
Os francezes reconstrqiram as fortilicacoes de
Acapulco. O imperador Maxipiilianodecrtou que
em caso de morte, doencaou qualquer outra im-
posstbilidade da sua parle o imperio seria
nado pela imperatriz Carlota. Os imperado!
poe-se visitar as provincias do interior no princi-
pio de seterabro.
O imperad ,r tem nomeado diversas coramissoes
para estaar differentes ramos do servico imperial,
e principalmente as qu-stes ijue devera servir de
base s novas iusttuic(>es do paiz. O imperador
deseja que a nova constituieao se possa estabele-
cer no principio de 1863,'se nao vierem novos
acontecimentos, ou se a guerra civil nao se co-
mecar.
Jurez, em consecuencia do activo
REVISTA DIARIA.
A Cni.ni Fitxil proseguid sabbado a troca de
suas olas era valor superior 'a tresentos e vinte
contos de res, at 3 horas da larde.
No juizo d-t commercio continuara as diligencias
pedidas na peticao de l.uiz Augusto Robn Mavig-
nier (e nao Dr. Luiz Carlos como honiem disse-
inos p.>r engao;, alim de conhecer-se a verdade
do que elle expendeu.
A nossa praca commercial, nao podendo ver as-
solfrer eslabelecmenlo to imporlanle, e raai.
que tudo avahando devidamente as
de semelhante acto, lilho de alma
consequenctas
mesquinha e
rigoroso

herdeiro do protectorado do Hesse.
Diz-se quo fra chamado a Venna o barao de
cheel-Plessen, antigo presidente dos estados do
lolsiein.e allirma-se que os alliadostencionam col-
loca-lo a frente do governo provisorio dos duca-
dos, u barao goza de bons crditos, mas parece
que se inclina um pouco poltica do gabinete di-
namarqaez e 6 chefe do partido aristocrtico nos
uucados, julgaodo-se por isso que Ihe serio pouco
sympathicasas ideas liberaes 5 intimo amigo do
re1 Uinsiiano, e subdito dinamarqus.
in telegramma de Aliona diz que a associacao
do bclileswig-Ilolstein declarara unnimemente
que o barao de Seheel
blicas.
i
O general f'rim fui mandado para Oviedo, o
Dito ao mesmo.Declaro a V. S., para seu co- i t'rande numero dos seus amigos mandados para
nhecimento o direceo, que o chefe interino da re- i Pontos extremos das provincias e at para as Ca-
partico das obras nublicas participou em offlcio
de honiem, sob n. 238, que por haver sido sortea-
do para servir na prsenle sessao do jury, passou
as funeyoes a seu cargo ao engenheiro ajudante
Feitosa, romo dispoe o respectivo regulamento.
Dito ao director das ohras militares.De" V. S. as naes inando as tiragens eslo feilas, com li
convenienies providencias para que seja concerta-
do com urgencia c bico da illuminacao a gaz da
cotia da 2'companhia do quariel d batalhao 11.
2 de infamara, como solicitou o commanJaule das
armas.
Dito ao mesmo.Recommendo a V. S.
para as Ca
nanas.
_ A imprensa est sujeita a rigores extremos. A
imprensa hespanhola queixa-so muito do juiz es-
Ipeca!, o Sr. Barroso, quo lem feiio muitos vexa-
I le.s.a.f..J^naes.da PPo, denunciando os jor-
iceoca
a ibe
rica, (ca sof-
do fiscal.
A Liberdade, a Democracia e
fi ido bastantes desles revezes.
A' mais pequea denuncia ludo est em mov-
; ment as tropas conservam-se em quarteis
que d gnmoiras vozes; sendo estas vozes acompanhadas
as providencias necessarias para quesejam concer-; ^e Pi'^es dealgnns offlciaes inferiores uspeitos
tados com urgencia todos os bicas da illuminacao a de ;e a('harem involvidos no projecto do revolta
gaz do quartel do 4 batalhao de arlilhana a p, os',. lN" d'a ,0 de acost leve lugar a inaujraracn' da
peradorque sustente
dades.
Os gabinetes de Berlin e Vienna vo apreseniar
a dieta urna proposta para se estabelecer nos du-
ca regado exclusivamente a um commissario prus-
nIamoti,tU',trui:0,,,,KasleVtde ced,:r dl,nto das.beria, longe
propo.slas de Mr. Rubery para ser formado o
verno provisorio por mais inn commissario
"lr'rd'em d^elatrarara no Lnuelbnrgo I inuen& "arsS^ d-raba^ada f
execnco, segunSo decisoes lomadas antes da cam armas dt subleva:,0> 1 se nao vence com as
pauha com a Dinamarca.e concluida n'uma occasiao
go-
por
Nesta revolucao a verdadeira inuencia partia
e a expatriacao desta classe para a Si-
de abaler o patriolismo no paiz, vai
naiuraimmte despertar o espirito denacionalidade.
u governo pode um dia encontrar-se face face
cruzeiro estabelecido pela esquadra franceza, est
privado dos auxilios que recebia da America, e
esta circumsiancia faz com que viva custa do
paz que oceupa.
Os francezes oceuparara Darango, o general
trago subraelteu-se com cinco mil bomens.
Os regimenlos rancezes que regressam patria
serao substituidos pela legiao estrangeifa, que i
esta completamente frmala.
Pelas ultimas noticias de Nova-York consta
que o general federal Grant lizera um 1 tentativa
com todas as torcas do seu exercto sobre Peters-
burgo, mas fra repellido com graves prejuizos,
amrmando-se quo retirara sobre Washington.
O combate .le Petersburgo foi o mais mortfero
e encarmeado que se tem pelejado na America.
r*llia"se lie os federaos perderam mais de
5,600 horaens. Os corpos dos negros avancaram
na frente, c pelo m m-ts a quarta parte ti-ou tora
de combate. Quando o general Barnside tentara
reunir as tropas dispersas, foi ferldo gravemente
os confederados porseguiam os seus
a bayoneta. Os federaos perderam o general Mac
pherson que era um dos seus raelhores olDciaes.
O presdeme Lincoln teve larga conferencia com
ogeneral Grant, dizendo que se tinha combinad
abandonar a campanba contra Richmond. Os
confedralos invadirara de novo o Haryland, oc-
cuparam Uagerstoqn, incendiaran! Chamberburgo,
e desampararam a Pensylvaoia.
Atlante continuava cercado por torcas numero-
sas, o general Lee preparava-se para marchar
sobre Washington, Isto com o lim do se estabele-
cer sob as mnralhas da cidade e impr aos estados
' norte as condig es que julgasse convenientes
era que parece de lodo desnecessario e intil, tem
causado grande admiracSo e mostra grande des
contianca para com as potencias adiadas. Ogab-
nete prussiano pedio explicaces a este respeto.
olictou o anoio de. Vwnm para
E'
para conseguir a paz, procurando
geni salvar as posiijoes de Allante, cajo ce
treilava todos os dias pelas torcas de Lhern
perversa, ou de grande slultice, tomou as seguin-
tes deliberaooes, que maudou afflxar por toda a
cidade :
Os abaxo assignados, negociantes desta praca
de Peraambuco, entendeudo que nenham funda-
mento tem os recetes espalhados acerca da falta de
solidez nas notas emittidas pela Caixa Filial do
Banco do Brasil, e antes pelo contario convencidos
que essa emisso oiierece ao publico todas as ga-
rantas desejaveis, por derivar de um estabeleci-
menio filial do grande Banco Nacional deste impe-
rio, instituido e garantido por urna le do estado
declarara que esto na Irme proposito de continuar
a adiuitiir em todas as transaeces commerciae*
como rooeda de pagamento, as referidas notas da
Caixa Filial do Banco do Brasil.Recife, 10 de
setembrode 18t4. -Pelo London and Brasillan
Bank, lito G. Gootlnir, gerente. Jos Mw de Ama-
ran, presidente do .Novo Banco.Os directores
gerentes Joao Igmcio de Motciros Reqo o Joao da
Mea Hi-gwl'is.Por procuraoo de Sonthall Mel-
lors \ <:, \v. Fennelly.-.n UUveira.-F. Saucagnit C.Burdo do Livramento
-Anvmm IrmSos. -Ikm-ji Forster k C.-Jos du
sata tom CUanoelda Sta Santos.-Saun-
iersBrotlurs A C.Lh Jote da Costa Amorim.
Iiom Burkiiigoiin 4 Roberts.Jos Marcelino
da Rosa.lose Antonio de Carvalho.Manoei da
Nasctmento da Costa Monteiro.Jos Pires Ferrei-
ra. -Tasso Irmns. Por procuraciio de Ptima
Mers A- c. P. A. Demby.-I'or 'procuracao de
, ';""" ** & C-. Antonio M. da Costa Soares.
adversarios """ Joaamm Ramos e Silva Genros Por
procuracao de iamexRuder & C, William Whan-
Mn.Manoei Ignacio de (Hiedra & Fitho.Joao
Quinao ile A'juitlar.
A Associacdo Commercial Bcne/tcenlf, para mais
corroborar esse documento, mandn aunar tam-
bera o seguinle aviso :
A direceo da AssociacAo Commercial lieneli-
cente faz publico, para tranquillidade e conheci-
mento do commercio em geral, que as princlpaes
casas de negocio le nossa praca continuara a rece-
bar em pagamenlo as notas da'Caixa Filial do Ban-
co do Brasil, sem a menor reserva, como al aqu
o tinham feilo.Associacao Commercial Itenelicen-
licitou o apoio de Vienna
Dieta,
pera-se urna
yantado o estado de sitio.
O czar ordenou a reduccao do exercto. dando
--------r-------,.w.a |,.., numerosas cencas
VSS^SS&TSSA maS mr "3* a Prin^ Czartowinka.
^lqaa\mSrt^0SSLr^T L^eganwe Q^a Ausfria esta resolvida a
Te prussianTqu0^ parara
pelas tropas hanoveriauas, nao podia considerar-so
5"".'0ium.a(',l,de toscwflane, por isso que os
passa- ie.de Peraambuco, 10 de selembro de 1864./Jo-
rco es- '"''." rfo l'ierame-ito, presidente : Henrg Forster
... rman. Hite, vico-presidente ; Josc de Vasconcellos, se-
A posse de Richmond era o ponto de apoio para cetario.
a reeleicao do presidente Lincoln ; tendo perdido 0s commercianles retalho publicaram tambera
esta esperanca e achando-se as tropas do norte de egninie :
prestigio, i. _' {)s commerciantes abaiso assignados declaram
esperado em Varsovia o imperador Alexan
f reVlJrPni?aram"se tnta<* feftas offlciaos para o I vencida, e lndo actualmente pequeo
amnista e .pie seja le- julga-se perdida a sua reeleicao. """ | aos seus freguezes, tanto desta como'd ouras"pro-
O candidato que actualmente aprsenla maiores "ocias, e mais pessoas com quera lera Iransaccoes
probabilidadesdit vencer o general Hac-Lellan. Os Inesta Praca, que estao promptos a receber sem
inha do norte. Houve um banquete em S. "sebas"
tiao presidido pelo rei e assistindo a elle os Srs.
Pe reiras.
O rei sahiode Madrid chegando a Valladolid a
ti, e sendo all recebido pelas autoridades e varias
quaes se acham arruinados, segundo dcclarou-me
0 commandante das armas em offlcio de 3 do cor-
rente. Fizeram-se as necessarias communiea-
coes.
Dito ao director do arsenal de guerra.Pode
V. S. remetter ao commandante do presidio de "'ommissoes, que deram o rei as maiores
Fernando no primeiro vapor que para all seguir.' de considerado e respeto.
os quatro cirmelos de que trata o seu offlcio n. u ,R Francisco de Assis chegou a Pars onde
44 de 5 do corrente. ; tem sido recebido com muito apparato ; no'dia 19
Dito ao engenheiro encarregado da reparticSo Iteve lu2'lr uma grande revista militar, a que elle
das obras publicas,Concedo a autorisaco que assistio, e no da 20 comecaram as festas solemnes
pedio o chefe interino dessa repartico, em offlcio em Versailles.
de 3 de- corrente, sob n. 236, para' ser feita por O Constilnciunel, jornal imperialista semi-oITl-
EikiinlrmLE^JJi'T'F- e*t,Vas 1ue,ParaIa 'n^guraco docaminho de ferro do orte
M de Cmm> na eslr'v 'de F,e spendendo-se para esse fim ; pela sua viagem Franca, augurando fehzes acon-
" que declaro a vrne. para 1 tecmentos paraos dous paize< denois de nm mp.
seu conhecimento, e era resposta ao citado ollieio. i llioramento "
Communicou-se ao
vincial.
soldados do llanover linham procedido na qualidade
de soldados da confederaco. cuja dieta decretara
era januiro a oecupaeo do Lauemburgo.
Este modo du proceder meroceu approvaco :
as tentaiivas da Russia a este respeto eram vistas
como urna cilada armada por Mr. de Bismark ao
governo de Vienna que elle pretenda arraslar pa-
onslton^ra.^rdel!9 as y*P*W* dos esta-
31 de juho os deputados das ilnas J-
nicas : deram entrada na cmara, e depois de ores-
tarem juramento, um dos deputados Mr. Valozily,
perno a palavra e disse, em uome de seus compa-
triotas, que nao pretenciam a partido algum, que
vinnam para sustentar a ordem e a realeza, que
nao tinham ambicSes, e enviaram presidencia
urna decarae,io eschpta pela q tonos a nao aceitar do governo lugar ou emprego
algum; que delendiam a justica e a legalidade,
mvencidos de que era esse o meio de sustentar a
&T&SS Xlan'd3oJseT0|^sirC
da de Pao-d'Alho,
at a quantia de 180
to importante.
inspector da thesouraria pro- A imprensa franceza procura tirar conclu-.
in MMJ.. '? P?li,ipas (la visi'a do rei da Blgica Paris,
g.-gg?'** Proyineial.- e da viagem do rei de Hespanha e do princip
- principe
Humberto aquella corle, dando a estas entrevistas
urna interpretaco tendente a ura accordo entre as
pequeas potencias.
A Patrie neja, porm, os projectos polticos at
Dito ao commissario
Remello a Vine uina caixiuba coniendo tubos ca
pilares de-poz vaccinieo.
Portara.O presiden!.; da provincia attendendo
a que o Africano livre Dionizio. que se achava a
SUS r BM*')r- A,fn4 ''marulo de Mello, tribuidos ao espo'so 'da'rainhaX'Hespnh^dizn-
ETI2EE2!2SST,?0SJf. T* dl- ,an': ,,ue as formu,asconstituckinaos r^pannlasm-
Sri.S2 SL u cidade Ihe con/ira carta de emancipacao, de con- quelle personagem nicamente para retribuir a
28 de dezembro de 1853, e com as ordens exped- fizera a Madrid accrcscenta porm ou aouelli
das era 26 de agosto prximo lindo, em vir.tude de viagem nao MnSTSnkiS^SaS^SS
aviso do ministerio da justica de 2 do mesrao mez. ca entre a Hespanha fS
-Neste sentido expedram-se as convenientes or-, n-.......-
dens.
Bismark recuou diante
Mr. de
Os jornaes francezes fallam tambem emque el-
rei D. Luiz de Portugal ir Pars pagar a visita
.D,,*T79 Pre8jdeB,e da provincia attendendo a que a imperatriz fez naquen noca
que a Africana livre Felicidade. do nacao Costa, Lisboa ; mas, naquella drade
one se ah .ZZ~ H"^T^i ^ na,?a0_ uosu' ,',snoa ; "Ias' na,lae,la ""ade ignorase completa
v2n t nr .V c d arsenal de marinha, pro- menle se ha o projecto de el-.
. das consequencias que
podtnam sobrevir de qualquer resistencia Contra
os actos da coufederaco germnica.
Entretanto nao parece que entre as duas cortes
bajara desintelligencias, pois a Gozcn de Vienna
por occasiao da ultima entrevista do imperador d
,.!,m '" rei da Prussa'indicou em u,n ligo
que publ.cou que os layos de amizade conti-
nuara a e^treitar-seentre a Austria, Prussia e to-
na a Allemanha n nina Intelligenca fraternal e
com um espirito de federacao fiel e cordeal. .
A Prussia cede liante das suggestoes da Aus-
tria na oecupaeo do ducado de Lauemburgo; mas
aopassoquea dieta reclama contra o proced-
menlo do gabinete prussiano sobre a oecupaeo de
Rendsburgo, os dous gabinetes concordara e'm oc-
eupar militarmente tode o ducado de Holstcin
na n!T,Sl,,adaS deviam.concentrar-se no Edn,
para no da 20 darera entrada no territorio holstei'
na capando os austracos a parte occidental
h;,,dw!,aDnao se conforma com a poltica do ga-
If Berll,1'1- Qem cora os actos praticados pe-
los gabinetes alliados. A dieta nao reconhece a
aS;*!"" fserva r5i,a pel rei da Dinamarca a
Auslnae a Prussia, de todos os seus dreitos so-
Dre os ducados, por isso que nao tendo nunca re-
connecido aquelle soberano como duquo de Hols-
admlro0 ^ a?ra **** Um d'reit0 que Dio
Teni dado lugar a muitas interpretacoes as
h'T^i-- Sn^ral Mtna"''ea Vichy, do arquez
de Pepoh a Pars, e a prxima jornada a Paris do
aquellos que com fim do interese pessoaj fizessera
a
arias
provas
opposic/io prejudicial aos negocios e ao governo.
E' esperado em Constantinopla o principe
Couza na sua viagem para Paris.
Pubhcou-se naquella cidade urna lei autonsan-
do todos os Musulmanos a abracarem o chrislia-
nlsrao, mas prohibindo a destribuico publica das
biblias, e as predicas nos bairros musulmanos da
capital. Este resultado favoravei foi devido in-
tervenco da erabaixada ingleza na questao dos
missionarios.
A's ultimas noticias de Tunes nao sao ani-
madoras; o estado de efervescencia e incerteza
parausa todas as transaccods coramerciaes. Os
insurgentes nao querera aceitar as condicoes pro
postas pelo bey para a conclusao da paz, apezar de
se terem mostrado tranquillos, quando foram a-
presentadas.
As esquadras franceza e italiana, em lugar de
retiraren, como se dizia, vo ser reforjadas p la
necessidade quo se apresenta, para que aquelle
ponto esteja guarnecido por urna for?a europea
que possa occorrer a todas as eventualidade
proteger seus respectivos subditos.
A lula entre as influencias franceza e
toma lodos os dias novas proporcoes.
ca ingleza representada pelo Kasnadar, que os
insurgentes desejam ver destituido desde o pri-
meiro grito de revolta; e tem por fim restabelecer
em Tunes a soberana da Pota Otomana.
Os insurgentes de S. Domingos preparam os
ltimos extorcos contra Santiago e Cabaleros; a
auimaco augmenta entre os dominicanos.
repugnancia alguma as notas da Caixa Filial do
Banco do Brasil eslabelecida nesta cidade.Recife,
10 de seterabro de 1864.Gaspar Antonio Vieira
Guiraares.-Jos Azevedo de Andrade.Jos dos
Santos Neves. Alvaro Augusto de Almeida. Iri-
ni'o .(anuario de Oliveira.Joaquim Rodrigues Ta-
vares de Mello.Frane>co Pereira de Mendonea
OtjC.Carvalho 4 Bastos.Silva Antunes & Ir-
tno.Joao de Siqueira Forra.Souza Andrade
& C.-Andrade llego. Marcc-llino & CAntonio
partidarios de Grant teein diminuido com os seus
ltimos revezos militares.
Julga-se que a proclanjaco de Lincoln chaman-
do as armas oOd.000 homes um manejo eleilo-
ral, provocan lo urna reacciono norte para Ihe ser-
vir de pretexto a estabelecer o estado de sitio e
assegurar a sua eleico sob a influencia militar, um
jornal de Nova-York, examinando as dilferenles
candidaturas e a disposicao do paz para cada urna
dolas apona a de Mae-Lollan como a que tem
maiores probabilidades e julga que a reaeo que Correa de Vasconcellos & C.
se provoca no norte ainda annular mais a' actual Ainda mais estamos aotorisados a declarar que
presidencia, e accrescenta que oeste choque licar '''"ll0 ? 'hesourari.t de fazenda, como todas as re-
completamente
a que
se os staoos-Lnidos se fraceionaro era cinco re- "e luao quanto temos expendido se depreh
publicas ou federacoes dintinctas, ou se cahiro "."e nenhuin valor tem semelhante pelico, c que
debaixo de urna influencia militar ou se chegar a Huelle eslabelecmenlo est habilitado a trocar
predominar o partido da paz, entrando em" novo ei" Hoda metlica, sempre que assim agradar ao
accordo os eslados do sul. portador, as suas notas, e que devem ellas, por
O numero dos partidarios da paz augmenta todos isso mesmo, continuar a ser recebidas por todos,
os das. Os amigos de Mac-Lellan multiplicam os scm scropolo algum.
raeetings alim, de assegurar a sua eleico para a "~ Frosegoiram sabbado os trabalhos eleiloraes
presidencia da repblica. em S. Jos, Afogados e Boa-Vista, sem oceurrencia
de valor.
Na freguezia do Recife a maioria da mesareque-
. sitou presidencia a annulacao dos trabalhos fei-
g N3liutr edo h. v .ern ,,t d corrnte- tos procedendo-se nova eleico, e o juiz de paz
m ,i ,nHV H a-Real as desordens continua- pedio que tosse nomeada possoa de contianca para
litado ja tres ou quatro mortes! proceder ura exame na urna, e contagem das
cdulas nella recolhidas. Accedendo a este pedido,
siunui-ia, e accrescenta que neste clioque licara """" 1 ""arara ae razenaa, como lonas as re-
pletamente annullado o governo actual, e que part'coes fiscaes continuara a receber as notas da
iicsio enlao simples, pois sse precisar saber "*'*' Filial.
os Estados-L'nidos se fraceionaro em cinco re- De 'udo quanto temos expendido se deprehende
repblica.
_ Em Portugal continuavam com alguma asiita-
jao partidaria os preparativos para as eleieoes
J.7.' r;-"" rc"" uoaraenai oe marinha, pro- menle se ha o projecto de el-refnedir antori'sacn nrincine Hnm.rtn"Tk!*"'" '"'."'1* rans ao aunum/ui augmenia entre os dominicanos. Espe-
ter prestado servicos por mais de 14 anL, *tE3*SS^
e alguns feriraentos.
a dubia explicaco do governo na folha oflicial
sobre os boatos de restabelecimento de algumas
ordens religiosas, cm vez de acalmar a polmica da
imprensa, tinha feito recrudeseer as inveclivas da
opposi(;ao. Nao constava todava senao que se es-
lava tratando de regular assumptos comprehendi-
dos na concordata de 1848.
(jessra a pendencia diplomtica com o governo
s, e de Hespanha por causa do apresamente do patacho
I I irgen del Refugio nas aguas d'Africa. Parece po-
mgieza rera que havia outra reclamaco dos Eslados-Un-
A inlluen-1 dos sobre outra embarcaco.
O marques Taghiaeazna, plenipotenciario italiano
tora recebido era primeira audiencia no paco da
Ajuda 18 de agosto.
A corte devia regressar de Mafra no dia 28 para
o paco de Belem. O eonselheiro Magalhes Couli-
nho aeabava de ser exonerado de director geral
da instrurco publica, por ler sido nomeado por S.
M. el-rei D. Luiz I, seu secretario particular.
Espcrava-se em Madrid S. A. a infanta D. Isabel
a presidencia nomeou o Sr. Ur. Manoei Jos da
Silva Neivas, juiz de direilo da 2" vara, que veri-
ficou eslava quebrada urna das lilas que pren-
da o papel sobreposto na tonda da urna, e que um
dos lados desse papel eslava descolado ; passando
contagem das cdulas encontrou 299 para vena-
dores, 206 para juizes de paz e urna sem rotulo.
Sendo o caso affecto presidencia, annullou ella o
prnesso, devendo come^ar o novo amanhaa.
Na da Boa-Vista comecou-se hontera a apuracao
das cdulas.
Na de S. Jos, tendo dado parte de doente ojniz
de paz, presidente da mesa, chamon esta ao 1 do
2 distncto de Santo Antonio, c com elle proseguio
a chamada at s 4 horas da tarde, quando se deu
um grande disturbio por occasiao de ser contesta-
da a identidade de um votante, do qual resulton
o fenmento grave dura inspector de quarteiro.
Na de Santo Antonio, devendo coinecar o novo
processo eleitoral, nao se verificou porque tendo-
se encontrado violado o cofre onde existia o ilvro
:.
ILEGIVEL
i. A.


'-m*
Diarte c l*eraa#%iM Segunda lelr ili etemnm de 114.



O


A
t
-------------

das adas fl'do mais papis, a presidencia resolveu
que ficasse adiad" para 18 do mez prximo.
Era Ipoj uca concluiram-ae os trabalhos, sahlndo
eleitos :
Venadores.
Theotonio da Silva Yiera.
Dr. Francisco Alves da Silva.
Francisco Manocl de Sqaeira.
.lo> Flix da Cmara Pimentel.
Filippe do ? e Albuquerque.
Bernardo de Allemao Cysneio.
Autonlo Agueo do llego Barros.
Juizes do paz do 1" distiicio.
Theotonio da Silva Vieira.
Antonio Peregrino Cavalranti de Albuquerque.
Pedro Goncah-es da Rocha.
Bernardo de Allemao Cisneiro.
2" di-tricto.
Francisco Antonio de Oliveira.
Pedro Pinto de Miranda Forjaz.
Domingos Marlins de Rrito.
Francisco de Paula e Silva.
aggrava-
Apgravante-, Jhsquim de Sonza Leso J
do. rYancrscw Alves de Miranda Varcjao.
O Ex. Sr. presdeme deu provtmemo.
Do raizo especial do commerci. _
Aovante.-, Domingos d e Souza Leao do Reg
Barros e sua irmaa aggravado, Jos Presbiterio
da Kxpectacao.
O Exm. Sr. presidente denegou provimento.
Tcndo-se exgotado os (eitos m res os Srs. desembargadores presentes, e nada mais
havendo a tratar, o Sr. presidente encerron a ses-
sao 1 hora da tarde.
TIUEII'VIL DA BKLA^.l.
SESSAO KM iO DE SETEMBRO.
PRESIDENCIA DO BXM. SR. CONSELHKIRO
O Sr. juiz de din-ite doUou de multar os titano*]
res que faltaran, visto ser dia de +leco, e sus-
pendeu os trabaflws, addiando a sessao para o dia
seguinte s 10 toras da manhaa.
DIA 9.
PRESIDENCIA 0 SR. DR. HKH.MOGESES SCRATES TA-
VA-ES UE VASCONCEI.LOS, JllZ MUNICIPAL DA PRI-
MEIRA VARA E PRIMEIRO SUBSTITUTO DA PRIJiEIHA
DE DIllETTO. ,
Dr. Jote Pamtno da
bimotor publico, p *. ..............~ .... -nljme|Uns e ordem nao podia nunca duv.dar,
Escrtvao o Sr. Joaqun Francisco de Paula Este- passarem por una pesquisa de polica que so se
Clemente.
as pessoas que enlravaiu, por nao consentena, que os votantes cntrassem na igreja
fossem, sem a menor consi- seno individualmente e a p'roporco que fossem
sendo chamados, e isto depois de serem corridos.
Esta declaraba.), feita a mun e repulida de publico,
nada deixou que duvidar das violencias a que eu
(Icaria sujeito com os cidado da freguezia, se pro-
cedesse aos trabalhos eleitoraes na matriz. Fallo
desta maueira porque acoinpanhandome naquasi
totalidade esses eidados, era visto que da parte do
governo se quena inutilisar o voio da freguezia,
sati-fazeiido-se ao capricho de neia duzia de indi-
viduos, queja na eleicao de eleitores do armo pas-
emprega para com desordeiros e suspoitos'de que- sado poderam empalma-lo com o apoio escancara-
scntmellas, todas
m* ilistinctas que
deraco aos sens pred cados conheeidos e ndole
pacica ; a respeito de quera nao se podia mes-
nu era de leve suppor que fossem capazes, em
conjuncluraalguma, de promover desordens, nem
a menor perturbaeo no proeesso eleitoral I O
delegado asslstia fr amento severo ao eumprimen-
lo de suas ordeus e nao se confraogia de ver ami-
gos e vstanos, e al parentes prximos, de cujos
A's 10 horas da raanha, feita a chamada, acha-
rerem commetter crimes I
Tratando-se de organisar
37 coura salgados, 53 molhos com 1323 cour-
nhos, e 1 caixinia ovos; a viuva de Manoel Gon-
calves da Silva. .
8 uceas cota-43 arrobas e 2 libras de algodao;
a Marcelino & C
24 saccas una 109 arroba* 29 libras de algo-
godao; a Albino da Silva Leal.
10 wccas com 46 arrobas e 21 libras de algodao ;
a Manoel de Paiva Cavalranti.
18 saccas com 72 arrobas e 16 libras de algo-
dao; a Domingos Velno Brrelo Jnior
1 garajo com 12 arrobas de carne secca-, a Joa-
quin de Sonza Maia & C.
do do inesmo governo, impedindo-semo forca 1 caixosmlio com 2 arrobas de queijos; a Pe-
a mesa parochial, o bruu o exercicio de minha autoridade, e espancan- dro Francisco da Costa.
SOUZA.
As 10 horas da manhaa, presentes os senhores
: desembargadores Gitiraua, Lourenco Santiago,
Almeida a Albuquerque, Assis, Multa, choa Ca-
valcanli, Domingues da Silva, e Guerra, procura-
dor da cora, fallando com parte o Sr. desem-
Segu hoje para Montevideo pelo Vio de Jauei- barpad;or Santiago, abrio-se a sessao.
ro, o vapor inglez Rio de la Plata, que enirou sab- paS:;a(|0i os f,,|0S e entregues os distribuidos,
bado lomar earvao era nosso porto. Este navio e deraia-se os seguinles
propriedade de una companhia da cidade detallo, JULGAMENTOS
Agoraros de petirao.
Aggravante, Domingos Antunes Villaca \ aggra-
ede>tina-se ao transporte de passageiros entre di
versos portos do Estado OrienUl. E' de ferro, lem
212 pos ingleses de comprimento, 25 de bocea e ; ,j0 jUj0
de pontal; movido por urna machina da forga
de 150 cavallos, e por mco de rodas.
Tendo o Sr. Frederico Chaves Jnior, mora-
dor em Parnameirim, urna queslao no toro desta
ciliado com a Sra. D Francisca Candida de Miran-
da, e suffrendo um tiro em 8 do rorrete dado_por
un lilho dessa seuhora, queixou-se aoSr. Dr. abete
de polica, qne immediatamente f-lo capturar e
reniet er para a mariuha, d'onde consta ser elle
desertor.
A actividado com que essa autoridade fez Tran-
sar a captura do criminoso digna de louvor, e
anda mais ser se nao legrar elle ser *olto.
caso nao seja desertor, por algum dos meios de
presente em moda.
- Tendo-u procedido no dia 5 do correntc, a
eleicao para a directora da sociedade dramati-
caMinerva Pernambucana,-que installou se no
dia 31 do mez prximo passado, e lem de foneco-
nar na casa em que outr'ora funcrionra a Recreio
e l'niao Familiar, sahiram eleilos os senhores:
Director, o acadmico Jos da Motta Nunes.
Vire-director, Manoel Olympio de Carvalho Men-
doea.
Prinieiro secretario, Prudencio de Oliveira Ii-
mi-nlel.
Segundo secretario, Jo? Miguel da Costa.
Thesonreiro, Candido Vieira Chaves.
- Chegou sabbado, procedente da Babia a cr-
vela russa de guerra Haydamack, de 1000 tonela-
das. Son o couiuiando do' caplao tenente Peschou-
ron". O navio demanda 13 p> d'a^ua e movido
hlice. Tem cinco pecas de diversos calibres,
160 pracas de guarnirn e 14 offlciaes.
Tanto esta como a outra que j se achara eni
nosso porto, estao fondeadas no lamarao espera
das noticias da Europa e sul do imperio.
RePARTICAO DA POLICA.
Extracto das partes do dia 10 de setembro de
48t4- i. ,
Foram recolhidos casa de detencao no da 9 do
corrente : .
A' ordem do Illm.Sr. Dr. chefe de polica, Anto-
nio Rodrigues Viera, por furto de cavallos.
A' ordem do Dr. delegado da capital, J. B. Lei-
tao, Juan Braim, ambos por briga e Joonh Glozley,
sem declaraciio do motivo.
A' ordem do subdelegado de Santo Antonio, Ma-
tacos da Cruz Alves, por suspeito de ser desertor
e Seralim, escravo de Mello & Irmo, .requen-
mento d'este.
A' ordem do do Paco, Francisco Candido de Mi-
randa Leilo, por suspeita de ser desertor.
O elude da* secgo.
J. G de Mesquita.
Movimento da casa de deteoeao da 9 de se-
tembro de 186i.
'SSXSSm^SS "dejurados presen-J*a** WS!!Jt^Btl Z&SSL?** a piwen5' *" *"*" .oS^^^&S^Sk!^
que estas mesmas scenas se re- seguinte:
tesnara haver seala o Sr. juiz de direito raspen- membros della de sua parcialidade por parle dos agente officiaes.
den os irabalhos.' addiando a sessao para o da se-: eleitores, constituindo-se asslm em inuiona para i Quena V. Exr.
deu os tratalhos, addiando a i
guinte s 10 horas da manhaa.
CORRESPONDENCIAS.
decidir todas as quosloes a seu bel prazer, nao proJuzissem este anno; e qtiein o dcixana de
: qniz todava que os outros dous membros Iho fos-; comprenliender assiai, vendo a parciahdaie com
i sem adversos : ja tinha de anle-mao preparado que V. Exc. me ordenou. qne a despeilo de nao te-1
um sea instrumento para requerer que no fosse
adiuitiido a votar o eleitor supplente e alferes da
"~~ j guarda nacional Sebastiao Antonio Paes B Srs. redactores Tinham-me dito que em um dos sob o pretexto de ser de menor dade. E, nao
Boletins eleitoraes, publicados pela opposico, se obstante estar approvada a eleieao dos eleitores
diziaque eu havia reroettido por um Blho meu um pela cmara des deputados, eesse eleitor supplen-
bilhet ao Sr. alferes Mililo, como
nsinuar que eu tivera parte directa
appel-
appel-
A sabor
Existiam...... Entraram..... Sahiram ---- . 308 presos. 7 3
Existem...... . 372
Nacionaes---- Estrangeiros.. . 308 1 14
K-arangeira .. Escravos..... Escravas..... 1 42 5
372
Alimentados custa dos cofres provinciaes lo
Passageiros do brigue porluguez Esperance,
ahido para o Porto :
D. Maria Josephina Candida Moreira e 1 I
menor, Jos Maria de Suuza. Antonio e Jos,
ores.
CIIRO.MCA JUDICIARIA
me-
TMIIir.WL DO COMMGRCIO.
ACTA DA SESSAO ADMINISTRA-
TIVA DE 9 DE SETEMBRO DE 1864.
PRESIDENCIA DO F.XM. SR. DESEMBARCADOll
ANSELMO FRANCISCO PEIlETTI.
s 10 horas da m.mhaa, reunidos os Srs. depu-
tados Lemas, Rosa, Ab-oforado, o supplente o Sr.
Basteo Exm. Sr. desembargadur presidente decla-
ma alerta a sessao.
Litla, e approvada a acta da antedecente, deu-so
comt-ij'o ao expediente.
Foi presente a cotacao oficial dos precos cor-
rentes da praca, da semana ltimamente linda.
Deu-.-e o compeiente destino.
DESPACHOS.
No icquerimento do Em. Bidoulac, pedindo que
se Ihe certifique o ter sido elle nomeado en 1834,
curador lisc?l da lallencia de Deane Yelde & C
D-sc-ll.e.
No de Vicente Ferreira da Costa, o seu lilho Jos
Ferreira da Costa, para que fosse registrado o seu
contrato social :Satisface o parecer fiscal, evitan-
do na redaccao do segundo periodo do coutralo o
inconveniente notado no mesino parecer.
Por nao haver mais a despachar, e dada a hora
do esiylo, foi encerrada a sessao.
Relator o Sr. deseinbargador Gitirana.
Sorteados os Srs. desembargadores Almcida e
Albuquerque e Motta.
Derain proviniento.
Aggravantes, Guiniaraes i Alcoforado ; aggra-
vado, o juizo.
Relator o Sr. desembargador Lourenco Santiago.
Sorteados os senhores esembaigadores Gitirana,
e Domingues da Silva.
Nao luinaram eonhecimento.
Aggravante, Thomaz Jos das Neves ; aggrava-
do, o juizo.
Relator o Sr. desembargado!- Cchoa Cavalcanti.
Sorteados os Srs. desembarnadores Almeida e
Albuquerque e Lourenco Santiago.
Nao tomaram eonhecimento.
Apiellaroes civeis.
Appellante, Francisco Xavier da Cunta
lado, Joao Damasccno Gqmes.
Confirmada a sentenca.
Appellante, Jos Luiz" de Andrade Lima
lado, Gabriel Antonio de Castro Quintaes.
Confirmada a sentenca.
Appellante, Francisco Silverio Torres de Vas-
concellos ; appellado, Jacintho Pereira de Matlos.
Reformada a sentenca.
Appellante, Joaquim Francisco de Albuquerque
Santiago ; appellado, Joo Dousley Jnior.
Reformada a sentenca.
Appellante, o cnsul portugnez ; appellada, D.
Anna Lopes Reis.
Confirmada a sentenca.
Appellantes, Rabe Sc'hamettau & C. ; appellado,
Jos Mara Goncalves Vieira Guimares.
Reformada a "sentenca.
Coiilirrnou-so a deciso de Exm. Sr. presidente
da provincia, a favor do juizo munioipal de Taca-
rat, no conflicto de jni isdiccao entre este e o juiz
municipal de villa Bella.
DESIONACAO DE DIA.
Assignou-sc dia para julgamento dos seguintes
fe i tos :
Appellacoes crimes.
Appellante, o promotor \ appellado, Jos Felosa
dos Santos.
Appellante, o promotor
Alberto, escravos.
Appellante, o promotor
de Sonsa.
DILIGENCIAS CIVEIS.
Com vista ao Exm. Sr. desembargado!' procura-
dor da cora
A appellarao cirel.
Appellante, os berdeirs de Jos Francisco Be-
lm; appellada, a fazenda.
DILIfiENCIAS CHIMES.
Com vista ao Sr. desembargador promotor da
justica
A appellaciio crtme.
Appellante. o juizo ; appellado, Jos Marcolino
da Silva.
PASSAOENS
Do Sr. desembargador Lourenco Santiago ao Sr.
desembargador Almeid e Albuquerque
A appellatfio crtme.
Appellante, Joao Gomes Coutinlio ; appellada, a
justica.
A appellarao cieel.
Appellante, Malinas Lopes da Costa Mua ; ap-
pellada. D. Mara de Jess Cordeiro.
O conflicto de jurisdiceo entre o juiz munici-
pal de Ourieury e o de Boa-Vista.
DoSr. desembargador Almcida e Albuquerque ao
desembargador Assis
As appellacoes crimes.
Appellante, o juizo ; 'appellado, Jos Podro de
Santa Anna.
Appellante, o juizo ; appellado, Sergio Manoel
d>) Nascimento.
Appellante, Joao Pinto da Costa ; appellada. a
justica.
.1? appcUacfiei citis.
Appellante, Jos Ribcir Lima ; appellada, Ma-
noel Soares do'Nascimento.
Appellante, a lazenda
xandriiio de Barios Cavalranti.
Appellante, Luiz de Albuquerque Maranhao;
appellados, Joao Ferreira de Oliveira e outros.
Appellante, Luiz Antonio Aunes Jacome; -appel-
ado, Francisco de Salles Caldo^o Lima.
Da de apparecer
querendo-se te ipso facto reconhecido legtimo, sujeitou ojuiz
ou inderecta de paz a validado dessa me.-ma eleicao urna no-
nos"conseliios para o quebramento da urna na ma- va verificaco, em suprema aleada. Consaltando
triz de Santo Antonio. Nao" me importei, porm, a turma dos eleitores supplenles acarea do facto e
appellados. Leandro e
appellado, Joo Flix
com essa asseveracao anonyma, porque felizmente
em minha provincia todos me conheceui e fazem
justica aos meus sentimeutos no que toca ordem
publica e ao respelto lei.
Mas boje vendo aquella falsidade reproduzida em
um manifest ao publico, assignado por 9 cida-
daos.'entre osquaes vejo nomes que sempreestimei,
sou forjado a duer que falsa a asserco comida
em dito manifest e exposta as seguintes pala-
vras : ."
i Observou-se anda, que depois da nbstitmeao
t do Sr. Uros pelo dito alteres (Mililo) recebeu
este um bilheto das inos de um lilho do Sr. Dr.
Feilosa.
E' nao so falso que eu mo tenha achado em re-
la?o direcu ou indirecta, verbal ou |r esrnpto
rom o Sr. alferes Mililo depois que substituiu ao
Sr. Lagos, seuao como igualmente falso que al-
gum de meus tilhos tenha entregue ao Sr. Mililo
bilhete algum, antes ou depois d'aquella substitu-
cao, enviado por quem quer que fosse.
' Os signatarios do manifest sabem por experien-
cia (iropria que sempre fui infenso a actos contra-
rios ordem publica ; durante o tempo, por do-
mis longo, qne dirig a opinio liberal na provin-
cia, todos os meus estfeos consistiram em reha-
bilitar aquella opiniao pc:a firmeza mantida no snf-
frimento com o mais inviolavel respeito tran-
quillidade publica, cuja alteraco sempre conside-
rei um mal pejado de funestas consecuencias.
Podem porunlo ferir-me como quizerem esses
homens que se ho convertido em meus inimigos
incarnieados ; jamis conseguiro p6r em duvida
o meu carador de liberal moderado, to inimigo dos
attentados offlciaes quanto da anarchia popular.
Os quebradores de urnas sao bem conhecidos na
nossa trra ; eu os deixo entregues a suas propnas
consciencias e repouso tranquillo as minhas con-
vicgoes.
Deus permita que os novos atletas da linerdade
nao se arrwpenda mais tarde da direccao que tem
dado opinio da provincia.
Recife, 10 de seiembro de 1864.
Dr. Antonio Vicente do Nascimento Feitosa.
Srs. redactores.Tendo en proposto emjuizo
una accao para haver de Francisca Candida de
Miranda a quantia de 8325000, que aquella senho-
ra me deve, e de que me deu era penhor antichre-
tico urna escrava, entendeu um lilho seu que eu
devia pagar com a vida o grande crinic de cobrar
o que sua mil me deve, e n'este proposito andava
ha um mez fazendo-ine esperas, e ta dous das
chegeu a dar um tiro em urna pessoa, que sahia
de minha casa, suppondo que era eu. Felizmente
o tiro erreu o alvo, e o assassino evadio-se para
ser preso logo depois. como foi, ordem de Illm.
Sr. Dr. chefe de polica, a quem levei o eonheci-
mento do facto.
Ao Sr. Dr. chefe de polica, poli, que lomou
as mais promptas e precisas medidas, c a quera
sou por isso summamente agradecido, devo eu a
seguranza de minha pessoa. .
Recife. 10 de setembro de. 1864.
Frederico Chaces Jimior.
dando-se empale na votaco, arrogou-se elle a
competencia de decidir a que>tiio contra a expres-
sa detenninaco da lei que Ihe recusa esse poder
como infenso a liberdado eleitoral, e excluio o
eleitor supplente a que se poz a duvida.
Deste modo licou a mesa composta sement com
com um mesado do lado adverso, mas por evi-
dente illegalidade que, nao era possivel solfrer era
silencio. Suscitou-se viva dseusso, e deduziram-
se as raedores razoes convencer a quem esti-
vesse desapaixonado do erro daquella deciso ;
mas ludo foi embalde I Eulo osabaixo assgna-
dos viram que para ellas e seus amigos nao havia
lei nem justiga, e que seus dreitos linham de ser
conculcados pelo tenaz capricho de um homem
alheado de sua cooscicncia ao fanatismo partida-
rio Virara alera de soldados dispostos coa-
co o ao terror dos votantes; alm da consume
da polica, tendo j anteriormente
2534 barricas farinha de trigo:'aos mesmos.
12&porta$o>
Brigue licspanhol .iHi'ora, carregou para Barce-
lona pela Parahyba:
259 saccas eoin 1475 arrobas c 23 libras de al-
godao.
Sumaca hespanhola Noya, carregou para Barce-
lona pela l'arahvba:
404 saccas com 2019 arrobas e 2 libras de algo-
couros salgados seceos com 2400 1-
rem sido approvalos os eleitores d-'sta fregoezia,
os lizesse convocar para eleuerem a mesa parochial,
contra o disiwsto no art 2o do decreto n. 18.12 de
23 de agosto de 185. e tendo V. Exc. resoWido o
contraro a respeito das freguezias de Goyanna,
Nazareth, moero eBom-Jardim?
Quera V. Exc. usurpar mesa parochial odirei- d5o c ,2q
to de verificar a denlidade dos votantes e conferir ^.^
esse direito ao subdelegado de polica, a dlspo>ico uVigue porluguez Esperama, carregou para o
de quem se acha a forca para aqu enviada, aflm de por(0 .
impedir que os votantes entra'ssem livremonte 8 sa,.COs com 11 arrobas e 23 libras de assucar
na Igreja, podando d'alii resultarem as triste* con- j,ranc0i jai ditos com 12570 arrobas de dito mas-
sequeneias, que se deram na rreguezia de Alega- cavao jgo saccas com 739 arrobas e 18 libras de
dos, onde V. Exc. procedeu da mesma forma, e on- a|r0ja0) jgo couros salgados e seceos com 4190 li-
de j se deu um assassinato e foram feridos e es- br^, i casc0 com 3 medidas de agurdente, i di-
panc.ados diversos eidudosl to rom w ditas de mel e 3358 chifres.
Se V. Exc. acha que assim preen.he melhor o \iriolM ,,rtUgUez Bella Fiyuerense, carregou pa-
seu lim, lora de duvida que eu- melhor compre- ra [gho^
feito
hend a minha misso.
Regosije-se por tanto V. Exc. com ver expargir
o sangue dos seus comprovincianos, era quanto que
eu tranquillo eni minha cousciencia e cercado da
opinio quasi unnime dos meus ct-mparochianos,
tenho a mais sublime satisfago por bave-lo poupa-
do, embora tenha cabido por isto anda mais no
desagrado de V. Exc.
Nao poseo terminar deixando sem rosposta o
trecho doollicio em que V. Exc. dizque a minha
retirada parece o resultado de um plano previa-
1200 saceos com 6000 arrobas de assucar mas-
cavado, e 19 pranxdes de viuhatico.
Escuna dinamarqueza Aolcanden, carregou para
o Canal :
2240 saceos com 11200 arrobas de assucar mas-
cavado.
ALFANDEGA DE PERNAMBUCO.
PAUTA DOS PRECO DOS GNEROS SIJEITOS A DIREITO DE
EXPORTACAO. SEMA5A DE 12 A 17 DO MEZ DE
SETBMBBO DE 1864.
Merendonas.
Abanos.....
Agurdente de cana.
ameaca
pnsoes arbitrarias em moradores do alguns dos! mente concertado ; taes exprossoes me sao summa-
abaixo assignados, e tentado o varojo de suas pro- j mente ollensivas, e parece-me nao estar V. Exc.
priedades; viram tambem pessoas da parcialida- ] autorisado para me as dirigir.
de do juiz de paz, armadas, e souberam que exs- ; Cooheco quao supe iore.- sao as attribuic5es do Idem n.stjia(ia ou j0 reino
tia em casas da povoacao um reforjo de sicarios I I um presidente de provincia s de um simples juiz j,jein caxaca. .
Neste estado de cousas os abaixo assignados jul- j de paz: conheco que as pequeas attnbaieoes <|ue a j(jem jmjgi
ram-se sem garantas, c expo^tos a um' perigo le eonfere a este sao independentes das conferidas |(jem a|cooi
Unidades. Valores.
rento
caada


S o lacto do antes da elcico ja es- a aquelle; e pcrfeitaoientc conheco (jue um e ou
baixo de armas, e ser mandado arras- tr0 s? d^v^m reciprocamente respeitar no exerci-
cio das sua^ altriliuicoes ; por tanto, permita-rao
fazer
garam
imniinente
tara matrizdeb
lar della um cidado importante da freguezia aos
cmpuxoes desoldados, sendo capilo da guarda
nacional, proprietario e eleitor ; sem Ihe valer de
abrigo contra tamaita violencia o ser irino do
juiz de paz, cunhado do delegado e do presidente
da provincia, s este faci, sim, dava a medida do
que poderia sobrevir I Os adversarios cstavam
disposlos a ludo ; nao haviam cousideragoes que
os denvessem ; o juiz de paz se comprazia por um
desacato ao seu irmao: o delegado nao affrouxava
ao insulto feito ao seu cunhado ; e o que esperar ?
Repellir a forca com a forca seria urna grande e
lamentavel desgrana I A liberdade nao precisa de
um sacrificio parcial de victimas para ser vingada I
Os abaixo assignados, pois, resolvcram deixar o
governo tripudiar a gosto em suas saturnaes ; e
se recolhem aos seus domicilios fazendo votos
Providencia para que salve o paz dos horrores a
que o couduzcm as autoridades constituidas.
S. Lourenco da Malta, 8 de setembro do 1864.
Jos Francisco de Barres Reg.
Joaquim i orreia de Araujo.
Joo Correia de Arujo.
Vigario Jos Ildefonso Rodrigues da Silva Dutra.
Jos Francisco de Barros Reg Jnior.
Manoel Correia de Araujo.
Manoel Joaquim Mauricio Wanderley.
Bernardiuo de Miranda e Albuquerque.
Jos Correia Leal:
Jos Francisco de Barros Lima.
Joao Cavalcanti de Albuquerque.
Joo Francisco do llego Barros.
Lourenco Pereira de Azevedo.
Jos Antonio de Oliveira.
Pedro Baptista Pereira do Azevedo.
aquella islnuacao; por que assim poderia eu (com
perinissao de V. Ese. ) dizer, que lodo prd'-; Assucar mascavado.
ilcool ou espirito de agua-
ardente....., .
Algodao em caroco .._...
dem em rama ou em laa. .
Arroz com rasca......
dem descascado ou pilado .
arroto
V. Exc. que cu Ihe diga, que uo me devia
icio; poi
V. Exc.
ment de V. Etc. na presente eleicao parece o re- I(1(,in branco........
snltado de um plano previamente concertado para |(|(.m ri.fijjajo.......
a conquista das urnas. Azeite de amendoim oumendo-
Assnn, pois declaro V. Exc. que continuo nos ,||m.........
trabalhos da eleicao desta freguezia. Deo* guarde a |(i,.m d,; coco.......
V. Exc.-Mesa parochial da freguezia.la Varzea, na d(,m de m;unona.....
igreja do engenho S. Francisco, 9 de setembro de BaIat.|S alimenticias.....
1864.Blm. Exm. Sr. Dr. Domingos de Souza Leao.; ^^^ or(inara propria para
Ojuiz de paz primeiro votado. Sarao de.Manotea. cm|,armic.......
caada
Para Juizes de paz da frcgueila
de Manto Autonlo.
Capito Luiz Cesario do He^ro.
Capito Antonio Augusto da Fonseca.
Capito Flix Francisco de Soma Masjallies.
Tennte-corouel Manoel Camello Pessoa.
Para vereadores.
Proprietario Francisco Accioli de Gonveia
Litis.
Tenente-coroncl Fernando Frmcisco
.Vguiar Montarroio, agricultor.
Dr. Joao Jos Pinto Jnior, lente e
gado.
Dr. Joao Maria Seve, meui\-.o.
Ao publico.
Os abaixo assignados residentes e proprietarios
na freguezia de S. Lourenco da Malta vm ao pu-
blico i-xpor os extraordinarios motivos a que tive-
ram de ceder, abandonando a eleicao de juizes de
paz e vereadures a que foram chamados pela lei;
e, assim procedendo, erguem um protesto solemne
e clamoroso peraule a nacoc o imperador, con-
tra os meios de compresso" enqnegados pelo pre-
sidente da provincia para a completa uillucaeao
do vola, base do systeroa con>titucloual Represen-
tativo, que se quer arrebatar ao coracTo brasi
appellado, Pedro Ale-'loiro I
Comparecendo os abaixo assignados no da da
elcico igreja matriz, acharain-n'a guarnecida
pelo destacamento. Urna forca de trinta pracas
do corpo de polica viera por isso estacionar ante-
cedentemente na povoacao, sendo commandada
pelo tenente Jos Antonio de Alnuquerque, ja ex-
Appellado, Adriano 4 Lastro ; appellante, Chris- permentado na llurineca, na eleicao de 9 de ages- d
tovo de Hollauda Cavalcanti. to. Nunca a freguezia de S. Lourenco da Matas
do um destacamento, nao para manter a ordem gido pak subdelegado a este a prestara,
acada, porm para conseguir-se Taelfcplieaydes, Exm. Sr., foram dadas
SESSAO JUDICIARIA EM 9 DE SETEMBRO
DE 1864
l'UESIDE.NCIA DO EXM. SU. DBSEJ1BAHUAD0B
A. K. PEIlETTI.
Reg Rangel, no impedimento do secretario.
As 11 >, horas da manhaa, estando reunidos os
Srs. desembargadores Reis e Silva, Accioli e Do-
mingues da Silva, e os Srs. deputados Rosa, Le-
ntos. C. Alcoforado e supplenle Basto, o Sr. presi-
dente abri a sessao.
Lida, foi approvada a acta da sessao antece-
dente.
O Sr. desembargador Silva Guimares, commu-
nicou por oficio de boje, uo poder comparecer a
esta sessao, por se adiar anejado.
Os Srs. deputados apresentaram os feitos que
haviam sido adiados a seus pedidos.
JULGAMENTOS.
Appellante, Joaquim Jos dos Santos Andrade ;
appellado, Antonio da Silva Pontes Guimares.
Foi confirmada a sentenca appellada.
Appellantes, os administradores da massa falli-
da de Pacheco & Mendes: appellado, Francisco Jo-
s da Costa Barros.
Foi reformada a sentenca appellada.
Appellantes, os administradores da massa fallida
de Amorim, Fragoso, Santos & C. ; appellados,
Costa t Fi.los por seu procurador.
Foram desprezados os embargos.
Appellantes, os curadures fiscaes da massa falli-
da de Amorim, Fragoso, Santos & C.; appellado,
Dr. Joao BapliMa Casanova.
.au pode ser julgado pela falta de comjiareci-
mento do Sr. desembargador Silva Guimares.
DESIG.NACXO DE DIA.
Appellanles, Moreira 4 Duarte ; appellado, Pau-
lo Jos Gomes.
Appellantes, Caetano Cyriaeo da Costa Moreira,
como administrador de sua mulher e Manoel Leo
de Ca-tros ; appellados, Barroca di Medeiros.
Primeiro dia til.
PASSAGENS.
Appellante, Francisco Santiago Ramos ; appel-
lado, Joaquim El viro Alves da Silva.
Appellante, Antonio Jos Alves Souto; appella-
dos, Silva Leo & C.
Do Sr. desembargador Reis e Silva ao Sr. desem-
bargador Silva Guimares.
Guardaram-se para serem entregues a este
quaudo comparecer.
ACGRAVOS.
Do juizo municipal o commercio do Cabo.
Ag.ravanle, Joaquim Coelbo de Almtida : ag-
gravado, Sebastiao Antonio do ftego Barros.
O Sr. desembargador Assis passou ao Sr. desem-! precisoo de destacamentos, anda em pocas anor
bargador Motta I niaes que tem lido a provincia ; porque, aopasso
A appellatio crime. que u'outras soflria as vezes a tranquilliJade pu-
Appellante, o juizo; appellado, Gregorio, es- i bliea pelas srdicoes, ali nao havia a ineuor com-
cravo. : inocuo e movimento de desorden ; mas era preci-
As appellacoes civeis. j st) que sem embargo disso fosse para ella manda-
Appellantes, Rostron Rooker & C. -appellada, a
fazenda.
Appellante, Vicente Ferreira dn Costa Miranda ;
appellado, Hermenegildo Eduardo do Reg Mon-
teiro.
Ao Sr. desembargador L'cha Cavalcanti
A appellarao civel.
Appellante, Jo?d Joaquim Neves Canella ; ap-
pelpido, Manuel Nunes BoDSOD.
Do Sr. desembargador Motta ao Sr. desembar-
gador Ccha Cavalcanti
As appellacoes crimes.
Appellante, o juizo ; appellado, Domingos Jos
Vieira.
Appellante, o promotor; appellado, Antonio Jos
Alpieri.
As appellacoes cireis.
Appellante, Manoel Pa'tro do Nascimento -, ap-
pellada. Margarina Maria da Paixo.
Appellante, Jos da Costa Dourado ; appellado,
Antonio Manoel de Campos.
Appellante, Manoel Vicente Tavares; appellado,
Leandro Pereira Barbosa.
Do Sr. desembargador Domingnes da Silva aoSr.
desembargador Caetano Santiago
As appellacoes citis.
Appellante, Joaquina Jos Ferreira da Costa Re-
bmba -, appellado, Raphael Fernandes Porto.
Appellante, Antonio Viriato de Medeiros, Janior
appellada, D. Rosa Maria de Albuquerque."
Appellante, o juizo -, appellada, Lniza Thomazia
Correia.
A 1 hora da tardo encerrou-se a sessao.
Ao publico.
Pareado a insudar a tese parochial desta fre-
guezia lora da nutriz, devo ao publico e ae gover-
no imperial, explicacjio de meu acto, que nao foi
seno o resultado da volitado quasi unnime dos
meus comparochianos, e esto meu dever cumpro
dando publicidade aos ollicios queem data de 7 e9
do corrente dirig ao presidente da provincia.
Alm de satisfazer assim completamente ao meu
derer, poupo-me de oceupar-me do Sr. Dr. Domin-
gos de Souza Leao, a quem somante direi que nara
ser presidente de provincia, preciso antes de lu-
do compenctrar-se dos seus devores.
Recife, 10 do setembro de ISGi.
Barao de Muribeca.
Illm. o Exm. Sr.Cumpre-me levar ao eonheci-
mento de V. Exc. o facto seguinte :
Dirigindo-me hoje (7 do corrente), pelas 9 horas
da manhaa, acompanhado por grande numero de
votantes a igreja matriz desta freguezia, acliei a
povoacao oceupada por mn-forte destacamento,
cominndado por um capito de primeira linha en-
to indague deste qual a misso de que elle se
achava all encarregado com inanifesta mfracco
da lei que nao permute a presenca de forca militar
sem que baja previamente requisleao do presidente
Dr. Joaquim de quino Fonseca, medico.
i Tenente-coronel Justino Pereira de Faria,
proprietario.
Major Jos Antonio de Brito Basto s, agri-
cultor.
dem lina
Cafe bom.......
dem eseolna ou restolhe .
dem torrado......
Caibros ........
Cal,..........
Idein branca......
Carne secca (xarque) .
Carnefros.......
Carvo vegetal.....
Cavernas de sicupira .
I Cera de carnauba em bruto.
i dem idem em velas .
deCha .........
I Charutos.......
advo-1 CGVOdos (porros).....
1 Cocos (seceos)......
Colla. .....
| Couros de boi, salgados
arroba
libra
um
arroba
um
arroba
urna
libra
cenlo
um
cento
libra

Capito Luiz Cesario do Re^o, proprietario. I^SoSiai
Dr. SilvioTarquimo Villas-Boas, medico. |dem porjnenl .
Salsa parrilba d(^ Bristol.
A salsa parrilha de Bristol: os climas dos paizes
trpicos sao o laboratorio de todas as enferinidades
cutneas e ulcerosas. E' esta pois a razao porque
esta preparacao, que os snbjutfa com una segun-
dado proverbial, liUeralmente indispensavel tanto
no Bra*il como no resto d'America hespanhola.
dem idem seceos espichados,
dem dem verdes ....
dem dem cabra curtidos. .
dem idem de om;a .
Doces seceos......
dem em golea ou massa. .
dem em calila
_ andes
peque
Esteiras para forro de estivas
de navio.......
Estopa nacional.....
Farinha de de mandioca. .
dem de araruta.....
Feijao de qualquer qudlidade.
Frechacs .......
Fumo em tolha, bom .
dem ordinario ou restolho .
mu
libra
um
1&500
800
800
l*fb
800
900
75O0O
28|000
15500
2J8Q0
2*700
4i0
5*1*0
25000
15600
800
15200
35000
75000
85-"00
71800
440
360
280
500
5000
'i5000
15000
85060
275
360
15500
15*000
35500
600
165
240
100
350
105000
15000
320
500
45000
2*000
As escrfulas em todas as suas terrveis formas dem em rolo bom.
promptamenie succarobem mediante a applicacao
deste poderoso asiente detersivo, as chagas se cu-
rara, as erupcOes desapparecem, as conjunctaras
conirahidas recobran] sua elasticidade, as inuant-
macoes e tumores se desvanecen), os cancros se
allivia por meio da salutfera operaco deste gran-
dem ordinario ou restolho
Gallinlias......
Gomma.......
Ipecacuanha (raiz). .
Lenlia cm aellas ....
Toros.......".
de puriilcador ecurativo vegeta!; nao suppiiinindo, Linhas e estelos.
mas sim extingundo compietamenle. i Mel ou melaco.
Milho. .
A verdadeira salsa de Bristol (preparada por Lam-
inan 4 Kemp, Nova-York, e arha-se venda as
lejas de Caosrs 4 Barbosa o de Bravo 4 C.
da mesa parochial. Respondeu-me aquelle caplao
que eslava all para maiiter a liberdade do'voto
por ordem do presidente da provincia, para o que
postaria sentinellas s portas da igreja, a lira de nao
deixar entrar se nao o votante que fosse chamado :
e que toda a vez que \> emprego da forca fosse exi-
que estivesse ameacada
um lira immoral, somonte propria do delirio gover-
nativo da actualidade, o de vencer elei^-oes a baio-
neta I ,
Eslavam as portas da matriz postadas sentinel-
las, que diziam ter ordem do segundo juiz de paz
Luiz Francisco de Barros Reg, e d bacharel Au-
gusto de Souza Lf ao, aquelle cunhado, e este ir-
mo do presidente, para impedir a entrada a quem
quer que fosse. E j Fe tinha dado o facto de,
querendo entrar li o capito Jos Francisco de
Barros Reg um dos abaixo asignados para cum-
prir deveres religiosos ser obstado, e insistind >.
ser violentamente expellido e quasi arraslado pelos
soldados empuxoes, aos gritos de agarra dados
pelo comniaudanie I ^ Era a primeira vez qne,
antes mesmo da eleicao, j se viam as baonetas
em torno da matriz, exercendo a sua soberana, e
impedindo at a concurrencia dos liis casa de
Deus
COMMERCIO.
cento
arroba
alqueire
arroba
um
arroba
nina
arroba
>
cento
>
um
caada
arroba
um
quintal
um
urna
em pre-
senta do numerossimo concurso e do proprio sub-
delegado e supplentes anteriores ao que se acba em
exercicio.
Era vista de taes instruceoes, que liveram por
lim coagir os votantes, e deixar a denudado destes
a mare da polica ; e anda mais havendo-me de-
clarado o mesmo capilo que me nao prestara
coadjuvaco alguina sem ordem do subd"gado, ho-
rnera a quera sao devidos quasi todos os deplora-
veis acoolecimentos da eleie,o de 9 de agosto do
auno passado, entend que nem en nem os votantes |
desta freguesta estavamos garantidos e para qne
se uo repelssem as mesmas scenas de ento, con
videi todos os votantes para a igreja do engenho S.
Francisco desta mesma freguezia, sonde nos acha-
raos procedendo regularmente a eleicao.
Deus guarde a V. Exc Mesa parorhial da fre-
guezia da Varzea, no engenho S. Francisco, 7 de
setembro de 1864Illm. e Exm. Sr. Dr. Domingos
SOY B.MO I,E.PEKUBIC0.
0 novo banco i ;a o 13 (linden
ua razao de 8$000 por acta.
ou
Rendimento do dia 1 a 9
dem do dia 10.........
?.lan lega
174:5695211
25:342*430
199:9115641
.Moviuicnto da alfaudesa
Volantes entrados com fazendas..
f t com gneros.
TRIBUNAL lf O .11 H Y
5U SESSAODIA 7 DE SETEMBRO.
PRESIDENCIA DO Sil. DR. JOAO ANTONIO d'ARALJO
FHKITAS IIKNIUQLES,
HJIZ DE DIBElIt Da PHIMF.IKA VARA CRIMINA!..
Promotor publico, o Sr. r. Jos Paulino da
Cmara.
Escrkao, o &'. Joaquim Francisco de Paula
Esteres Clemente.
A's 10 horas da manhaa, feita a chamada, acha-
ram-se presentes 18 Srs. jurados.
Sr. juiz de direito declarou que deisava de
multar aos Srs. jurados que faltaram sessao de
boje em consequeneia de ser o da que se tem de
proceder a eleicao para juizes de paz e vereado-
res ni'.-t- municipio ; e levanlou a sessao addian-
do-a para o dia seguinte s 10 horas da manhaa.
V DIA 8.
PRESIDENCIA DO SR. DR. JOO ANTONIO D'ARAUJO
t'llKlTAS UGNlUQl-'ES,
JCIZ DE DIREITO DA PRIMEIRA VARA CRIMINAL.
Promotor publico, 0 Si: Dr. Jos Paulino da
Cmara.
Escrwo,o Sr- Joaquim Francisco de Paula Este-
ves Clemente.
A's 10 horas da manhaa, feita a chamada, acha-
ram-se prsenles 12 S-s. jurados.
A' vista de semelhante espectculo nao havia de Souza Leo, presdemela provincia.O pnmei
mais que pensar, seno, que o presidente nao que-
na absolutamente perder a eleicao desta fregue-
zia ; onde seu irmo e cunhado tiravam assim to-
das as duvidas, acerca de liberdade de voto e de
garantas ao cidado, a descobriara claramente o
lim que se prupunham. Requereu o mencionado
capilo Jos Francisco de Barros Reg que o Juiz
de paz Ihe declarasse em que lei fundava seme-
lhante procedimento, e porque motivo tomara o
alvitre de por era sitio a matriz, e impedir qne ti-
vessem entrada nella mesmo aquelles que s se
propuzessem cumprir deveres de christos; e o
despacho que leve o seu requerimento foi o se-
guinte: opport u mente ser deferido. D'aqui se
v a implcita confisso que fez o mesmo jniz de
paz da illegalidade do seu acto, que elle se recu-
sava a explicar, e nem o poda em confcrmidade
com as leis : d'aqui se v que-elle nao tinha em
vista, seno ir por robre todos os reclamos e solli-
ritacoes, anda as mais fortes e mais justas, at
o (acto consumado de urna eleicao ganha forca
de violencias e attentados contra a pessoa do cida-
do, menospresando tudo que se oppozesse ao seu
intenio I E tanto assim era qne, Ihe sendo apre-
sentada por engao urna petino dirigida ao dele-
gado, com o Gm de saber-se o motivo porque lora
preso Germano Ferreira do Araujo. quando com-
pareca para i-xercer o sen direito de votante, elle
precipitadamente, sem ler o que se requera na
petico, langou nella o mesmo despacho : op-
aortunamente ser deferido. Era que, por este
modo, Ihe disseram talvez, elle qaebrava o direito
de petico, e remova diQiculdadcs sua acro-
Ao comecar o procesao eleitoral, presente o de-
legado que dava ordens ero todos os sentidos s
sentinellas e ao comraandante da forca, e percor-
ria todos os ngulos da matriz, espc-ilando votan-
tes, e insinuando-lhes o natural terror de que se
tomam os espiritas fracos, em circumslancias taes;
erara corridas por soldados enllocados ao lado das
Voiumes sahidos
com
cora
fazendas...
gneros...
I7
143
------ 27
116
680
------ 796
molho
cento
um
i
libra
>
alqueire
arroba
>
155000
15000
25000
4500C
15800
55000
115000
85500
85000
55000
600
25000
255000
-25000
115000
85000
240
900
35000
55000
55000
840
45000
15200
120
ro juiz de paz, Barao de Muribeca.
Illm. e Exm. Sr.Foi-me entrpgue o offlcio de
Montera em que V. Exc, acensando recebido o meu
da mesma data, partecipando-lhe a resoluco que
tomei de proceder a eleicao na igreja do engenho
S. Francisco, qualifica de irregular o meu procedi-
mento, o declara que lera como mil los todos os ac-
tos eleiioraes praticados fra da matriz, sem autori-
saco do poder competente. V. Exc. diz anda que
a resolugo que toraei de proceder a eleicao fra
da matriz nao pode ser fundamentada com a sim
pies presenca da forca que fra mandada,ara pu-
nir attentados, e garantir a ordem publica e segu-
ranza individual.
Em rososla, cabe-me declarar a V. Exc. qne
me indifTerenle o modo pjrque V. Exc. aprecia o
men procedimento e o ser para mira anda o seu
juizo sobre o resultado dos trabalhos eleitoraes que
estou presidiudo.
Ao governo de S. II o Imperador, cabera decidir
se liem proced eu, onsi melhor pensa V. Exc. e nem
a V. Exc. commnniquei a resoluto que tomei, pa-
ra resolver-me a proseguir ou nao nos trabalhos
qne havia incetado, mas nicamente para quo em
tempo algum se chamasse ignorancia deste meu
acto qne foi autorisado por forca maior que me im-
peda absolutamente de presidir llvremente a elei-
cao no lugar designado pela lei -, procedimento este
que encontra apoio em muilos precedentes aprovados
pelo governo imperial, pelo senado e pela cmara
dos senheres depatados, e que fra enfadonho enu-
merar.
Nao foi a simples presenca de forea que me fez
convidar os cidados da freguezia para concorre-
rem a igreja do engenho S. Francisco, para votarem
lvremente; ful sim a certeza que me deu o com-
raandante dessa mesma forca, que pelas instruceoes
que havia recebido. nenhuma inteliigencia tera
com o juiz de paz, e sim com o subdelegado, e que
Descarrcgam no dia 12 de setembro.
Brigue porluguezConstanteII -diversos gneros.
Patacho nacional Jaoatao idem.
Patacho inglezMat of Atlteus -carvo de pedra.
Barca americanaTempestlaboado.
Galera nulezairmionefazendas.
Barca inglezaConradmercadorias.
Barca nglezaL*//i Importa^o.
Vapor nacional Jaguanbe, entrado dos portos do
norte, manifestou o seguinte:
Do Aracaty.
35 saceos com 136 arrobas e 9 libras de gomma
de mandioca, 8 caixas com 11 arrobas e 3 libras
de velas de cera de carnauba, 1 caixo com 10 e
meia libras de pennas de eina; a Francisco Gomes
de Mallos Jnior.
30 saceos com 127 arrobas e 14 libras de algo-
dao; a L. A. Siqueira.
17 saceos com 8 e meio alqueires de gomma de
mandioca, e 48 saceos com 223 arrobas e 31 libras
de algodao; a Jos de Sa Leilo Jnior.
5 caixas cora 5 arrobas de velas de cera de car-
nauba; a Antonio da Silva Leite.
* 38 sacras com 246 arrobas e 17 libras de algo-
dao, 80 meios de sola, 15 molhos com 375 couri-
nhos curtido*.
Do Cear.
4 saceos com 17 arrobas de caf pilado, a or-
dem.
Do Acarac.
31 saccos.com gomma de mandioca; a Palraeira
& Beltrao.
19 saceos gomma de mandioca; I sacco pennas;
a Jos Rodrigues Ferreira.
De Natal.
22 saceos com 149 arrobas e 29 libras de algo-
dao ; a ordem.
De Macan.
1 garajo com 10 arrobas de carne ; a Pedro F.
da Costa.
4 barricas com 27 arrobas e 16 libras de sebo,
67 molhos cora 1673 counnhos, 1 sacco com 8 li-
bras de pennas, 1 fardfnho com 10 pecas de roada-
polo; a Cunha Irmaos & C.
Papagaios.....
Pao Brasil.....
1 dem de jangada. .
I Podras de amolar .
dem de filtrar .
Idem de reboto
Piassavn......
Ponas, ou chifres de vaccas
novilhos........
Pranchoes de amarelto de dous
costados........
dem de louro.......
Rap.........
Sabo..........
Sal..........
Salsa parrilha.......
Sebo em rama.......
dem em velas.......
Sola em vaqueta......urna
Taboas de amarello.....duza
dem diversas.......
Tapiocas.........
Tatajuba.'......
Travs.........
Unhas de boi.......
Vassonras de passava. .
Ditas de timb......
Ditas de carnauba .....
i Vinagre.........
Alfandega de Pcrnambuco,
18,?'-
(Assignados):
O l." conferente, Joaquim Amrica Wanderley.
0 2." conferente, Jote tliomaz de Aginar.
Mendonca.
Approvo. Alfandega de Pcrnambuco, 10 de
setembro de 1864.A. Eulalio.
Conforme.-O 3. escriplurano, Joao dos Sanios
Porto.
Itccebedorla de rendas Internas
eraos de l'ernambnco.
Rendimento do dia 1 a 9........ 6:618*87S
dem do da 10................. 1:7875727
arroba
quintal
urna
Ceuto

>
caada
35500
205000
105000
15000
120
400
235000
55000
75000
25*00
1405000
805000
25800
25000
65000
200
105000
85000
65000
500
1 de setembro de
8:346*602
Cambio.
Censnlado provincial.
Rendimento do dia 1 a 9......... ':338-
IdemdodialO................. 8:1115999
lT45322
PRAQA DO RECIFE
IO DE SETEMBRO BBtMnV
AS TRES HORAS DA TARDE.
Revista semanal.
Saccoo-se sobre Lonares a z7 5/s
e 27 X d. por 15000, sobre Pa-
rs a 345 rs. por fr. esobre Lis-
boa a 95 por cent ne premio,
elevando-se os saques enVrtaa-
dos durante a semana a 75,000
e fr. 300,000.
... O dosta provincia vendeo-se de
285000 a 285500 por arroba, o
de Macelo, posto a bordo, a
295500, e o da Parahyba, de
305:100 a 315000.
Agurdente.....Vendeu-se de 705000 a 755000
apipa.
Algodao.
ir"



-
> k
-N~



fiile rtr mkmhmt -Se zund* felra 11 de Miembro l4.
CouiAs-.....i-101 feccos |sld>s venderam-se
a 1S) r por bA-
Arrof. -! |0WW 1 -Ipiii vendea-
s a :t4IW a arraba.
Azaita ce.....VMcu-set) Lfcboa a 2*500
o (talan.
Batatas, i.......Venderam-*e a 80O rs. a arroba.
Cafe........... Vendeu-se de 7*000 a 8*000 a
araba.
Carne secca..... A do lUo-Grande do Sul adra-
se de 2*800 a 3*700 por arroba,
Meando ein deposito 84,541 ar-
robas ; e a do lUo da Prati de
3*000, a 3*20 ; Arando en de-
posito 21,000 arrobas.
Cerveja..........Vendeu-se de 5*000 a 6*000 por
duzia de garrafas.
Lauca.........Aingieza ordinaria vendeu-se
coni 320 por cenlo de premio so-
bra a factura.
Manteiga.......A ingiera vendeu-se a 770 rs.
a libra, e a franceza de 500 a
510 ris.
Queiios.........Os flamengos venderam-se a
* 2*000 cadaum.
Sabio..........O ingler vendeu-se a 140 rs. a
libra, e o do Mediterrneo a
NO rs.
Tbneinho.......Vendeu-se o de Lisboa a 8*200
a arroba.
Vinagre........O de Portugal vendeu-se de 100*
a 110* a pipa.
Vinhos.........Os de Lisboa venderam-se de
11)0*000 a 200*000 a pipa, e os
de outros paires de 160*000 a
185*000.
Velas.......... As de compeslco venderam-se
a 500 rs. o pacote de seis velas.
tetaran.......O rebate de lettras regulou de 7
a 8 por rento ao anno.
Fre''-......... Para o Canal inghsz carregando
aijiu 32. 6 com a por cento; car-
regando na Parahyba 355 por
cento, para Liverpool J/i por
cento carregando aqui.
MOJIMENTO DO POSTO.
Navio* entrada no din 10.
Babia 3 dias, corveta russa vapor Haydamack,
rommandante PestchurolT.
Liverpool"l olas, patacho ingle/. Proponte*, de
231 toneladas, capitn Barnes. equipagem II.
canra fazendas a Johnston Pater & C.
New-York 34 dias, barca ingleza Leighton, de
317 toneladas, capilfio Blaehford. equipagem 12,
carga 2534 barricas teta farinha de trigo; a
Plnpps Brothers & C.
Navios sabidos no mesmo dia.
Rio Grande do Sul Palhabote nacional Alberto,
capitn Jlo Augusto Pinto Victoria, cama sal.
Porto Brigue portuguez Espelunca, .capitao Lou-
reneo Fernandes do Carino, carga assucar, cou-
ros-e outros gneros.
Observarao.
Sataio > fundeou no lmanlo a corveta russa
vapor Rinda.
Su porexecnco que contra os mesmos move D.
[aria Hita da Cruz Nev*.
E na falta de licitantes sera a arrematado feita
peto prego ila adjudicarlo com o abatimento res-
pectivo da lei.
E pnra que chegue ao conheciraento de todos,
mandei faxer o presente edital que ser afiliado
nos lugares do costume e publicado pela imprensa.
Dado a passado nesta eidade do Recife aos 19
de agosto de 1854.
Eu, Manosl de Carvalho Pao de Andrade, es
crivao, o subscrevi.
Tristao Se Alencar Araripe.
O Dr. TristoJs. Alencar Araripe, offlcial da impe-
rial ordem da Rosa, e juiz de direito especial do
commercio, por S. M, Imperial o Coastitucional
o Sr. D. Ptro H, a quera Deas guarde, etc.
Fa$o saber pelo preseule, que no dia 26 de se-
tembra deste anno, se ha de arrematar por venda
a quem mals der em praea publica deste juizo de?
pois da audiencia respectiva a escrava de nome
Mara, crioula, com idade de 2o asnos poaco mais
ou meaos avaliada em 700*, a qual pertuncente
Fernsira Lima e Tai prega por execueio que
consta os mesmos encaminha D. Zeferina Mara de
Jess, e na falta de licitantes ser arrematada pelo
preco d'adjudicacao com o abatimenlo da lei.
E para qne chegue a noticia a todos, mandei
passar editaes, que sero ahitados e publicad s.
Dado e passado nesta eidade' do Kectfe de l'er-
nambui'o aos 10 de setembro de 1864.
. Eu, Manoel de Carvalho Paes de Andrado, es-
crivo o subscrevi.
Tristffo de Alencar Araripe.
DELAE1C0ES.
EDITAES.
Juizo des fotos da fazenda
naciuual.
Xa quinta-feira 15 do correte, pelas 10 horas
da mauha, na sala das audiencia?, peranle o Iilm.
Sr. Dr. juiz dos feitos da fazenda, se vender em
praca publica uin lerr.ono de marinha, silo na ra
de Santo Amaro n. 33 A, beneficiado e com caes,
penhorado aos herdeiros de D. Silvana Maria Fer-
nandrs Eiras, cajo terreno pertence hoje a Aiito-
uio Jaciuliio Borges, avaiiado por 3:i)0*000, e se
vende para pagamento dos foros dcvidos fazenda.
Kecife 10 de setembro de 1864.
O solicitador,
F. X. P. de Brito.
Arrematadlo.
Pelo juizo municipal da 2' vara, e de residuos e
capullas, vai praca de venda no dia 17 do cor-
rente, depois da audiencia, requeriraento do tes-
tamntelo e inventanante dos bens da Tinada Ma-
ria Candida de Magalhe. para pagamento dos le-
gados e sello nacional, e cusas, o sitio denomi-
nado Z mgu em Apipucos, com casa de sobrado,
cozinha, estribara e urna grande olaria de fazer
lijlos e forno, com barrtiro e grandes baixas de
capiru de planta, em chao foreiro, avaiiado por
6:000400.
l)e ordem do Illm. Sr. inspector da thesou
raria de fazenda desta provincia, se faz publico
que a mestna thesourat ia em v rtude da ordem do
thsouro n. 113 de 13 do corrente, acba-se autori-
sarta a pagar diversos rredores do dividas de
exereicios lindo?-. As pessoas intcressadas, deve-
rao requerir a esta thesourana o pagamento de
suas dividas.
Thcsouraria de fazenda de Pernambuco, em 13
de agosto de 1861.
Servindo de nffinial-maior.
Manuel Jos Pinto.
Gonsclhn aitmiiislralivo.
O conselho administrativo para fornerimenlo do
arsenal de guerra tem de comprar os objectos se-
guimos :
Para a enfermara militar da Parahiba.
Hacia de rame i, bules de louca 7, barretes de
la 118, caldeiroes 4, cassarolas 2, caivete de
aparar peona 1, chicaras de louca 60, copos de vi-
dro para agua 12, ditos de dilo pequeos para dar
remedio 6, calis 4, colheres para sopa 48, ditas
para ola 44, casticaes de lato 2, cobertores de la
50, camisas de llaoella 14, colchos 50, chaleiras
4, esptula de ferro 1, dita de osso"l, fogareiro de
forro, i, facas e garfa 50, taina de barro 2, man-
tegueiras do louca 2, meias de la 14, ditas de
dita compridas 2 pares, mangotes 1 par, oorines
de louca 50, oleado para camas 2, pratos de louca
180, pires de louca 'o, pedra de aliar 1, qoartinlia
de barro 7, raspadeira 1, rede detaparaoa 1, chi-
nchas 100 pares, travesseiros 50, candieiro de gaz
1, chita de cubera 60.1 novados, Drim branco
1,083 varas, algodozinlio 775 varas.
Quem quizer vender taes objectos aprsenle a
sua pToposta em caria fechada na secretaria do
conselho, s 10 horas da manha do dia 12 do cor-
renle.
Sala das sessoes do conselho administrativo para
fornecimonlo do arsenal de guerra, 5 de setembro
de 1864.
Antonio Pedro de S Bar.rto.
coronel-presidente.
ScbastiCio Jos Basilio Pyrrlto,
vogal secretario.
Pela administragao do correio se faz publico
que as cartas abaixo mencionadas deixaram de se-
gulr seas destinos por seren encontradas na !
mala com sollos servidos.
i Alexandrino Cbrislianodc Oliveira.
! Antonio Domlngues da Silva.
Antonio Francisco Friiluso do Rosario.
A mesa parodual da fregnezia de S. Fre Pe-
dro Goncalves do Recife, manda Catar publico que
sendo aonullada pelo Exm. presidente da provin-
cia a eieicao que tevo principio no dia 7 do corren-
te parajuixes de paz e vereadores, e em cumpri-
mento aos avisos de 26 de julho e 26 de setembro
le 1850, tem designado o da 13 do correte para
proseguir) os trabadlos da eleico, devendo co-
me?ar a fazer de novo a chamada dos cidados
votantes. Sao, pois, convidados os mesmos votan-
les para no referido dia e as nove horas da ma-
nha romparecerem na igreja matriz desta fregne-
zia, para entregaren! as cdulas nostermjs do avi-
so de 19 de outubro de 1848, s$ 1- e -" O que
para constar se fez o presente lenn >, que ser afi-
xalo nos lugares mais pblicos desla fregnezia. e
publicado pela imprensa. E eu Antonio Teixeira
Peixoto, secretario o escrevi.
O juiz d paz presidente,
Jos Pedro das Nevts.
Antonio Teixeira Veisuto,
Octaviano de Souza Finura.
Augusto Fernandes da Silva Manta.
Annio Jos Pestaa.
Peraqte a cmara municipal desta eidade
estaro em praca nos dias 14, 21 e 28 do crreme
inez, para seren arrematados por quem mais d. r,
por lempo de ara anno, os impostes scuuinles, que
azom parte do patrimonio e rendas da mesma c-
mara : o arrendaraenl > da casa no pateo do eorpo
Santo, na eidade do lleeif-, onde se acha a Asso-
ciacao Commercial. por 8065 '. dizimo do capim de
plaa, por 1:001* ; afericao, 562*. sendo o arre-
matante obrlgado a aferir os pesos e medidas per-
tencentes a mesma cmara ; coqueiros, 402* : 800
ris por caneca de gado varrnm, 479*500 ; 100
ris por caheca de gado recolhido no carral, ris
48-400 ; casinhas da nbeira, 134*; mscates e
boceteiras, 30*500 ; repeso do assongue, 10* ; ga-
do snino, 7 : cargas de farinha e legumes, ris
IA*744 : gado ovelhum, 23!)iS : os i>reiende.ntes
podem comparecer nos mencionados dias com seas
fiadores, habilitados na forma da lei, para podo-
rom tancar, sem o que deixar;TI> de fazer.
Paco da cmara municipal de Olinda, 9 de se-
tembro de 1864 Mnnnel Jonqnim de Uiranda j Caetano Xogueira de Sonta.
7-o6o, pro-presidente.Mu-colino Uias de Arujo, j Francisco Antonio Goncalves de Ifedeiros.
secretario. Francisco das lhagas de Araujo.
O Dr. Trisiao de Alencar Araripe, oflicial da im- Eli^iario Antonio de Oliveira Miranda,
perial ordem da llosa, e juiz de direito especial
do cuoiiiiercio, nesta eidade do RfCife de Per-
nambuco, por sua magestade imperial e consii-
tucional o Sr. D. Pedro II, a quem Dos guar-
de, etc.
Faco saber aos que o presente edital viren e
d'elle noticia liverem que no dia 12 de setembro do
corrente anno, se ha de arrematar por venda a
queui mais der em praca publica deste juizo 'o se-
grate : urna casa terrea na estrada de Apipucos
com portao de ferro, porta o janeilas, salas, gabi-
nete e qoartos, cusinba fura, estribara, seuzalla, e
|uarlos fura ; beni como urna olaria no fundo da
casa de podra e cal, cercado do lado do rio, e a
frente cora baixa para capim, em trras fon-iras I
aos herdeiros de Apipucos avaliada por 6:000*000.;
A qual fora peuhorada por exernco de Jos Ocia-,
viano Telles Saldanha contra o niaior Juo Fian-!se i(m Postes a acolherem todos os artistas
-cisco de Reg Maia; e nao ha vendo lancafor qne5^^*J^/ie^^P,^^,^5^^1*f
cubra o preco da avaliacao a arreraatago ser fei-
-ublimes combmacfc.s, que, afraretamtlte, como
a* vistas disolutivas tem por denoaiiiMcab'.
OS* EFFGITOf DO HtlSO-
PI UVP( IO
Patente que seja aos espectadores o anjo das
vistas pitorescas ter iugar a apparicao das se-
guintes:
Urna aldea nos arrabaldes de Paris.O moinho
d'agua no castello de Lilla em Plandres. O moder-
no edificio do encanamento das aguas em Londres.
O patudo de Margarida de Borgonha. O pala-
cio do grao duque de Ferrara. O mesmo no mo-
mento de seu incendio A ponte dos suspiros em
Vneta.A capella de Santo Asdr na Hesnanha.
A nao Prineeza em frente do porto de Marselha.
A bella lauda do jardim de aples.--O magn-
fico corredor do palacio de Constantinopla ma
eidade da Suissa, vista no vero. A inesma em
mudanza para o invern. Finalsando pelo qua-
dro :
<-FK lltl .
O AFAMADO CACADOR DE LEOES.
A pedida de inuias pessoas, ein seguida, volve-
r por effeitos da circulaco elctrica
OS FOGOS DIAMANTINOS.
Finalsando o divertimenlo logo que seja anoun-
ciado pelo anjo da noite
BOX **Ollt.
E' cem este divertimento, no todo o mais varia-
do, que o prestidigitador dar principio aos seus
trahalhos oeste lugar.
O seu gabinete, primeiro neste genero, sem
duvida o mais completo que tem viudo America
do sul e norte.
O nome. do prestidigitador j bastante conhe-
cido, nao s no Brasil, onde sempre tena trabalba-
do em seus melhores theatros, como sajan o thea-
tro lyrico da corte, S. Pedro e S. Januario, onde
sempre recebeu os maieres applausos, como tam-
ban em paizes estrangeiros, d'onde acaba de che-
ira r ha pouco tempo, lendo iilliinameiile trabalha-
do em Solis, em Montevideo e Colon, em Bueno-
Ayres, theatros principacs destes dous paites. Cer-
to, pois, do gosto que pelas artes se desenvolv no
publico desta cidade.espera que nao sero baldados
os seus esforcis, tanto as grandes desperas quo
Ihe fui preciso fazer, como para o feliz resultado
de seus desejos.
AYISOS M11ITIM0S.
LEILJlO
DR
lima casa frrrca em Olinda.
nojE
O agente Pinto far loilo precedida a compe-
tente autorisacaolle urna casa de porta e 2 janel-
las, edilicada em chaos proprios, na esquina da
ra do Jogo da Bolla na eidade de Olinda, lsto s
U l|2 boras do dia supradilo em frente a Asso-
ciacao Commercial.' Os pretendentes podero des-
de j examinaren! a dita casa.
DE
Lua vacca, 2 sai-rotes e 1 bezerro.
HOJE
Se^uiida-eini 12 do corrente s ID 1(2
lloras na porta da coxeira de carros
do Sr. Claudio na ra do Imperador n. 43.
O agente QLYMPIO no da, hora e lugar cima
vender em leilo publico os aoimaes cima men-
cionados.
iiK2iii4e
De dous escravos
SOCIEDADE
UJVIAO BENEFICENTE
MARTIMA
Por ordem do Sr. presidente sao convidados to-
dos os Srs. socios para a rcanio d'assembla ge-
ral do dia 18 do corrente s 10 horas do dia, no
salao de suas sessoes, aura de se proceder a eloi-
cao da nova directora.
O meiBO presidente previne aos Srs. socios que
tem resolvido, dando-se o caso de nao se reunir o
numero marcado no art. 51 dos estatutos para po-
der funecionar, iralar de dissolver a sociedadu com
o numero de socios que, se apresentar quites nessa
occasiao, art. 64 dos estatutos.
O mesmo presidente conscio de que tem sido
por demais condescendente com os Srs. socios re-
beldes, tem o pezar de anuunciar que ser esta a
ultima vez que os chaina para a rennio d'assem-
bla geral, pois tem resolvido irapreterivelmente
i dissolver a mesma no da cima indicado, se os
| Srs. somos anda assim uo seapresentarera quites,
em numero bastante para a eleico.
Secretaria da Sociedade Uniao Bcncficcnte Ma-
rtima, 7 de setembro de 1864.
Balthazar Jos dos Reis.
1" secretario.
iio.ii:.
O agente Pinto far leilao por conla de quem
pertencer d dous escravos, sendo um pardo de 18
airaos, bonita figura, copeiro e padeiro, outra !
crioula de 20 a 22 anuos, cozinheira e oneomma-1
deira, as 11 horas em ponto, em frente a Associa-
cao (>>mmercial.
LEIL-\0
da
Terca-feira *3 de setembrt raa
Catlea n.oo s 11 horas.
DE
l'ma mobilia de Jacaranda, urna ruta de amarello
(novas), duas duzias de cadeiras de cereja, um
uarda roupa de mogno. grande, dous ditos de
marello (de rai) todos novos, nnia commoda
de Jacaranda inmto bonita, bercos de faia etc.
Por interven^o do agente Euzebio se vendern
os objectos cima.
COMPANHIA BRASILEIRA
DE
PAQUETES A VAPOR.
Dos portes do sul esperado
at o dia 14 do correle, o vapor
Cruzeiro do Sul, commandante
Alcanforado, o qual depois da de-
mora de eos i time seguir pata os
portos do norte.
Desde j recebem-se passageros e engaja-se a
carga que o vapor poder conduzir, a qual dever
ser embarcada no da de sua chegada, encomraen-
das e dinheiro a frete at o dia da sabida as 2 ho-
ras : agencia, ra da Cruz n. 1, escriplorio de An-
tonio Luiz de Oliveira Azevedo d C.
COMPANHIA BRASILEIEA
DE
PAQUETES A VAPOR
Dos porlos do norte espera-
do at o da 16 do corrente o va-
por Paran, commandante o ca-
pitao de fragata Santa Barbara, o
'qual depois da demora do costu-
me seguir para os portos do sul.
Desde j recebem-se passageros e eugaja-se a
carga que o vapor poder conduzir, a qual dever
ser embarcada no dia de sua chegada r encom-
mendas e dinheiro a frete at o dia da saluda s 2
horas, agencia ra da Cruz n. 1, escriptorio de
Antonio Luiz de Oliveira Azvedo & C.
COMPANHIA PEUNAMBUGAiNA
M
!Varcga^5o cosleira a vapor.
laman >aiV\Barra Grande, Pona de PadrnsH
Carearagibe e Macei.
No da 24 do corrente expedir
esta compahhia para os portos ci-
ma o seu vapor Puralujlia, com-
mandante Mariius. Berabe carga
uneute al o dia 2:j. Eucoai-
mendas, passa^eiro e dinheiro a frete at as 3 ho-
ras do dia da sabida : escriptorio no Forte do
Mallos n. 1.
Precisa-se de um menino para caixeiro de
taberna na eidade da Victoria, prefere-se portu-
guez : a tratar na ra Direila, padaria n. 84.
C4S4 4 FOhTIJM
AOS 10:0()0.(M)0
Uilhete garantidos
1' raa do Crespa 23 e casas do costme
O abaixo assigoado vendeu nos seus malte feb-
les bilhetes garantidos da lotera que se ac bou
da extrabir a beneficio da irinandade do Senhor
Bora Jess da Via Sacra, os seguintes premios:
N. 970 meio blhele com 10:000*000
N. 2999 meio bilbete com 2:000(X)0
N. 719 dous .piarlos com 2:000
N. 2399 meio bilhelu com S0OJ0O0
N. 1946' bilbete inteiro com ."imi-jIhhi
E outras limitas de 2003, 100-3, 403 a 203-
Os possuidores (lodem vir recebar sem os 'des-
con.os das leis na Casa da Fortuna ra do Cres-
po n. 23.
Acbam-se venda os da ultima parte da segnn-
| da e primeira da terceira do thcatro de Sania
! Isabel, que se exlralur sexta-feira 16 do cor-
rente raez.
PltfMi
Bilhetes inteiros..... 123000
Meios......... 63000
Quartos........ 33000
Para as pessoas que compraren)
de 1003 para cima.
Bilhetes........ 113000
Meios......... 5JS00
Qbartos........ 25750
Manoel Martins Fiuza_____
Louise Carretn retira-se desta provincia
para a da Parahiba, levando era sua cooipanliia
' seu sobrinho menor Georges Rmirean.
Precisa-se de urna ama para todo oservieo :
O i^te Almei.^ c^JTuoitsado '. a tratar na na de Hortasn. 128. sobrado.____'_
far leilo das dividas activas da massa fallida de '
Novaes & C., soramando em 187.413200 rs., por
qualquer preco cima da offerta de 1 |>or cento.
Quin a-feira 13 do carrete ao
meio lia
Era seu escriptorio na ra da Cadeia n. 48, on-
de os pretendentes podem examinar a relago e
os respectivos tilnlos.
O asphaltist Ceerhe*fl> Almiila pode ser pro-
curado a travessa do Carmo n. 10, hija, das 9 s
12 horas do da, [.ara os misteres de sua arle.
Precisare de om menino dos ltimos che-
gados para caixeiro de urna taberna : no pateo do
Terco n. 141.
= Aluga-se urna grande casa na Capunga com
commodos para grande familia e muito fresca,
com frente para o rio Capibarihe : a tratar com o
Dr. Jos dos Santos Nunes de Oliveira, na raa da
Imperatriz n. 1.__________________________
Acha-se justa e contratada a taberna do pa-
teo do Paraizo n. 30. se alga- m tiver algum em-
barazo a oppor a dita taberna h.aja de apresen-
ta-lrf no prazo do 3 dias a contar de hoje : na ra
das t'ruzes n. 42._________________________
Aluga-se urna casa com bons commodos o
trasca, om Sant'Anna de dentro : a tratar rem o
solicitador Manoel Luiz da Vciga, ra da Gloria
numero 94.
Escriptorio de advocada.
Os advogadus Jos Ladislao Pereira la Silva.
Antonio Justino de S>uza, e Pedro Alfonso de
Mello, teem o seu escriptorio na ra do Livra-
mento n. 38, I andar, por cima do armazem do
Baliza, e ahi podem ser procurados para os mys-
leres de sua proflsso todo-i os dias uteis das 9
horas d* manha s 3 da tarde.
Precisase de. um moco para caixeiro : na
ra do Rangel n. 9, que u-uha pratica de padaria.
O Dr. Rocha Bastos miidou a sua residencia
para o raes Viute e Dous de >'ovembro n. 30, por
cima do Buhar dos Arcos.
Precisa-se de um rapaz de 14 a 16 airaos,
ou um hornera de 30 40 anuos : a tratar na ra
da (^incordia, casa ti. 38, das :i horas em diante.
Do sitio Serapi, Ireguezia de Tijucupapo,
desappareceu a escrava Francisca,-crioula, idade
de 33 anuos, eslalura regular, cor preta, ps um
pouco apalhetados, e alera destes siguaes aprsenla
o de j bem adiantada gravidez : quem a apprc-
bender, |)de leva-la ra da Roda n. 54, ou ao
mencionado sitio seu senhor.
Perdeu-se
LEILAO
DE !
30 barricas com farinha de trigo.
Ter<;a-fetra 13 do corrente.
O ageute Pestaa vender por conta e risco de
qnem pertencer 40 barricas com farinha do trigo |
em um ou mais lotes : ten-a-feira 13 do corrento i
pelas 10 horas da manha'na cempanhia Pernara- i
bacana.
nina ataca de casaca a i|ual era de louea tendo
cada urna duas mocas [untadas sendo eiicastuada
era ouro : pede-se o favor a quera a achou entre-
ga-la nesta typograptiia ou ra de Sania Rita n
lo, que sera gratiticado.
Mant-C'lalr
das i!has ou os desterrados na ilha da Barra, co-
minee digno de ser lido pelas senhoras por seus
lances nteressantes postes em execncjo por mua
senhora, 'i vulnmes om brorhura a 23 : na livra-
ria ns. 6 e 8 da praca da Independoncia.
LEJLLA
3HS
riiciHi
LEILAO
Ainda est para alugar-se a boa casa
terrea n. 39 : rita da Unio.
DE
Precisa-se do urna ama para comprar e co-
zinhar para casa de rapaz solleiro : na ra do
Queimado n. 7.
mu de lec
Na ra Direita n. 89 precisa-se de una ama de
i leite, nao se duvida pagar bom ordenado, sendo
moea e sadia, preferindo-se branca ou parda.
Diversas obras de oifo.
U ala fe Ira 1. do corrate.
O agente Pestaa vender por conta do consu-
lado de Portugal diversas obras de ouro como sc-
jam : trancelins, pulceiras, aderemos, brincos etc
tintas pHrlene.eules M espolio do tinado subdito
portngoei Jog Fernandes l'ereira Villa-rica ; o
leilo sera elfectuado por pecas e a relacao c oh-
jeclosachim-se em man do'agente'. sendo elfec-
tualo quinta-feira l.' do corrente pelas 10 horas '
da manha na ra do Vigario n. 13, primeiro
andar.
Club Pemambucauo.
A reoniao familiar do correle ni
ter 'utiar na noi'e do dia 14._______
Aluga-ae a sala e quartes da parte de detraz
do primeiro andar da casa n. lio da rua do Impera-
dor com vista para o passeio, propria para escrip-
torio, e morada de pessoa solteira : a tratar na
Importante leilao
THEVTKO
DE
S. ISABEL
EMPREZA
(.tniiAMi & r.imiHiu.
Os empresarios querendo dar urna prova de que
ta pelo preco da a luidicaro na forma da le.
E (ara que chegue ao conheciraento de todos,
mandei passar o presente que ser publicado pela
imprensa e afflxado no lugares do costume.
Recife, 20 de agosto de 1864.
Eu Manoel Maria Rodrigues do .Nascimento, es-
crivo, o subscrevi.
Tristo de Alencar Araripe.
O Dr. Hermegenes Scrates Tavares de Vasconcel-
os, juiz municipal da 1* vara desta eidade do
Recife de Pernambuco e seu termo per S. M.
Imperial etc.
Faro saber em como por este juizo se ha de
arrematar por venda, (indos os dias da lei e pra-
cas successivas, urna escrava de nome Firmina,
crioula, com 16 airaos de idade, sadia, avaliada
por 6003, cuja e.-crava fui peuhorada D. Rita
francisca de Carvalho Paes de Andrade, por eie-
cucao de Felippe M< nna Callado da Fonseca.
para que chegue ao conheciraento de todos
mandei passar o presente, que ser afflxado no lu-
gar do cqsturae e publicado pela impreusa.
Dado e passado nesta eidade do Recife de Per-
nambuco aos 19 de julho de 1864. Eu Manoel
Jos da Motta, escrivao o subscrevi.
Hermogenes Scrates Tavares de Vasconcellos.
') Dr. Trislo de Alencar Araripe, offlcial-da im-
perial ordem da Rosa e juiz de direito especia)
estrangeiros. e islo para que o publico freqnenta-
dor desle theatro. nao Oque privado dos differen-
tes gneros de divertiuientos que por ventura pos-
sam apparecer, acaba de contratar com o Sr. Julio
dos Santos Pereira, prestigitador brasileiro, urna
serie de representares que comecar
Quarta-feira 14 de setembro de 1864
PROGRAMMA.
Primeira representaro dada pelo prestidigitador
brasileiro.
i iilio dos ttaatos Pereira
Socio benemrito da sociedade propagadora das Bel-
las artes no ltio de Janeiro e primeiro
mgico brasileiro.
NOVO, EXTIU0RD1NAIU0 E VAHIAD0 DIVEPTIMEETO DE
APl'AREJiTES JOGOS PHYSICOS, PECAS MECHAMCAS
B VERDADEIK.V PttESTIDIGITACAO.
Depois de urna escolhida ouvertura sero abar-
los os trabalhos pelos invgmaticos e inexplicaveis
effei tos que tem por titulo :
A SALA DOS SEGREDOS
ou
MYSTEM0S DO DIABO.
PRIMEIRA PARTE.
A pndula aeria. -A eampainlu do diabo e seas
adniraves elfeitos.Liqoidos de cores. -Misturas
docommercio desla eidade do Recife, e seu ter- B separacoes. -Gabinete mgico. Pyramedes fei-
COMPANHIA PERNAHBUGANA
DE
Navcsa^o costeira vapor.
Parahiba, Natal, Sarao, Aracatj, Cetra, e Acaracn"
Na dia 22 do corrente expe-
dir esta companhia para os portos
cima mencionados o seu vapor
Mamangunpe, commandante Mon-
ta. Recebe carga smente ato o
dia 21. Eucoinmendas, passageros a dinheiro a
frele at As :t horas do dia da sahida : escriptorio
no Forte do Mafos n. 1.
COMPAiNHIA PERNAMUUCA.NA
DE
Kavega^o cosieira a vapor
liba de Fernando de Noronha.
Esta companhia expedir no
dia 14 do corrente para o porto
cima o seu vapor Jaguaribe, coin-
mandante Lobato. Recebe carga
'at o dia 13. Passageiros e dinhei-
ro a frele at s 10 horas da manha do dia da
sahida : escriplorio no Forte do Mallos n. 1.
Para o Aracaly
sabe com toda a brevidade a bera condecida barra-
ca Mirto Amelia : para carea, trata-se na rua da
Cadeia n. 57, ou com o Sr. Quintal no trapiche do
algodo.
. Precisa-se fallar ao Sr. Antonio Jos
Teixeira Je Mondonga Belem: nesia typo-
graphia, ou na livraria ns. (5 e 8 ila {iraca da
Independencia.
de ofliciaes de sapateiro pagando-se It<**0
por cada tan solado taxiado: na rua larga
do Rosarlo n. 12, junto a botica do Sjf.
Pinto. _________________
Preci-a->e de. urna ama para casa esiiaugtii-
ra, de pouca familia : na rua Nova, esquina da
camboa do Carino, segundo andar n. %\._______
Ama de leite.
Precisa-se de urna ana de leile : na rua do Im-
perador n. SO, segando andar.
0 autor de orna zorabaria grosseira. estam-
pada no Diario Cr 7 do corrente. a proposito de
consa milito seria, pode talvez lisongear-se de ter
fcito rir os seus comparsas ; mas deve tambera
I convoncer-se que as pessoas sensatas Ihe fazern a
' precisa justica, aquilatando seus costumes |iek>
' man acto que acaba de praticar, e que someate
merece despreso.__________________________
Offerece-se urna moca portogueza de bons
costumes para casa de poma familia : quem pre-
cisar, dinja-se rua da Seniala Nova n. 172.
perdeu-se bop.tem quinta-feira, 8 uo corra-
te, urna pulseira de camapheu de coral, composta
de carriihas de differentes lamanhos, as horas de
da. da roa das Larangeiras em seguimento d
Cabug, Independencia, Crines, Ouvidor o rua do
imperador : a pessoa que tiver adiado, qu-reiido
restituir a seu dono, pode levar roa das Laran-
geras n. 18, segando andar, que se recompensar
Para a Rio Grande do Sul segu em poneos
dias o superior brigue brasileiro Sorpreza, de pri-
meira marcha e classe : recebe ainda carga a fre-
tes commodos : a tratar com os consignatarios
Amarim A Irmos, na rua da Cruz n. 3.
Como sejam :
1 piano forte com cadeira, 1 mobilia com 1 so-
f. 4 consolos 1 mesa redonda, 2 cadenas de bra-
cos, 2 ditas de balanco e 18 ditas de gnarnico, ri-
cos jarros e vasos para Dores, 2 candieiros de gaz,
1 excellenle secretaria com 10 gavetas, 1 estante
envidracada comescrivaninha.l mesa com forro de
panno para advogados, 6 cadeiras de Jacaranda, 3
cummodas, 2 relogios americanos^ 1 cama fraace-
za de Jacaranda, 1 guarda louea envidracado, %
grandes apparadores envidracado, 18 cadeiras, 8
mesas de dilTerenles tailianhos, 2 guarda vestidos,
1 suarda roupa a minios outros objectos que esta-
ro patentes ao exame dos concorrenles.
Scila-feira H'tde setembro.
O desembargador 11. Francisco Radhazar da
Silvcira tendo de relirar-se para a corte, far lei-
lao por intervencao do agente Pinto, dos movis
cima mencionados existentes na casa de sua re-
sidencia largo do Hospicio, primeiro sobrado ao
lado esquertlo, principiar s 10 horas.
AVISOS DIVERSOS.
S
DENTISTA DE PARS i
19llua Nova-19
Frederico Gautier, eirurgio dentista,
faz todas as operacoes de sua arto, e col-
loca dente artificiaos, tudo cora superio-
ridade e perfeicao, que as pessoas enten-
didas Ihe reconhecem.
Tem agua e pos dentiricio.
i
MA
Peco emprestadas ou compro as cartas de
Pitia Damito, por Fr. loaqoini do Amor Divino
Caneca, c o Astro da Lnsitanja, peridico de Lis-
boa.Antonio Joaquimde Mello.
AVISO,
Para o Aracaiy
pretende seguir com umita brevidade o vele o
hiate Dous Amigos, tem parte do seu carregamen-
to prompto : para o resto que Ihe falta, trata-ie
com o seu consignatario Antonio Luis de Oliveira
Azevedo & C, rua da Cruz n. 1, eu cora o capilo
Francisco Martins da Costa no trapiche di algodo
Para o Rio de Janeiro
pretende seguir com mnita brevidade o veleiro
brigue nacional Almirante, tem parle de seu car-
regamento prorapto : para o resto que Ihe falla e
escravos a frete, para os quaes tem excellentes
commodos, trata-se com os seus consignatarios An-
tonio Luiz de Oliveira Azevedo & C, no seu es-
criptorio rua da Cruz n. 1.
LEILOES.
liEIIiAO
HOJE
mo, capital da provincia de Pernambuco, por
Sua Magestade Imperial e Constitucional o Sr.
O. Peora II, que Dos guarde, etc.
Faco saber aos que o presente edital virera e
delle noticia liverem, que no dia 12 do setembro
do correntr anno, se ha de arrematar por venda, a
quera mais der em praca publica, depois da au-
diencia respectiva, os bens seguintes : a oitava
parte do sobrado de i andares e soio, n. 10, silo
na travessa da Madre de Deus, tendo portas de
trente, varanda de ferro no primeiro andar e ja-
iieMas no segundo, avaliada essa oitava parte em
7301; 1 terreno no lugar de Santo Amaro, na tra- \ Escamotagem. Passagi para o cofre de, crys-
vea do Lima, freguezia da Roa-Vista, tendo 108 tal.Chegada inesperada___Caixa lacrada.Sor-
rwiniM de frente e 416 da fuodo, aro muro na preza de Paris. Rizeira eacanta Ja. Apparicao
Uceiras.Ultima mystnraGrande susto.Objec
tos differentes. Transformaco. Engao.Licor
fino.Offerta. Apparicao da Fada. Reslltuicao.
As cartas escolbidas. Effeitas de duvida-Ar-
cabuz.Prejuizo e o lindo f siao de flores.
SEGUNDA PARIE.
a garrafa feiticeira. A baralhaco das cartas.
Subida de urna. Nova baralhaco. Licio de PBM cata
O agente Pinto fara leilo por conta de diver-
sos de urna preta crioula de 17 anuos de idade,
urna dita de 18 20 anuos, as quaes cosiabam e
engommam. um preto crioulo de 30 annos proprio
para o servico do campo : s 11 horas do dia ci-
ma dito em frente a Associacao Coaimercial.
LEIUO
ote
esgrima.Esrolha aeria. O Icnfn incombuslivel.
Corte dovidoso. Gabinete de Lucifer.Moda
de prata.Passagem.Visivel costura a vapor.
j O cofre dos doenles^Fgida a vista..-Cotjtagens.
'riJ*' ^ Ks dl> CUUt'ros e 1 viveiro, avahado.era
000* ; cojos bens sao perlencettfs ao Dr. JoSo Pe-
dro Maduro da Fonseca o sua mulher, e vas pra-
do anjo.Grande vn.
TERCEIRA PARTE.
Esta parl^ ser preenchida pelas
admiraveis c
terrea no Poe da
Paoella.
- HOJE.
O agente Pinto far leilo precedida a eompe-
tcnte autorisacao, da casa terrea n. 4 4a rua do
Rio na povoaco do Poco da PaiwiU. adUicada
em chaos projm'os a qual torna-se recoramendada
por ticar cora a frente para o rio: s 11 lfS horas
do dia supradito em frente a Associacn Commer-
cial. ^
O diminuto preco de 5^1 poique se assig- j
na o nosso Diario, deve ser pago dentro '
de 15 dias, do comeco do trimestre, ou a
60 depois desta poca, devendo aquellos de
no-sos assignantes a quem nao agradaren
estas condicoes, avisar em tempo para liles
ser suspensa a remessa, e assim poupa-
rem-Dos conte>tacoes continuadas sobre os
0 Dr. Rocha Bastos
pode ser procurado das 7 horas da manha ao meio
dia. e das 3 horas da larde em dianle no
Caes '9 le Xovembro n. 30.
(ron cima no uiliiar dos micos.)
De meio dia as ;i horas da tarde
X. Rua daCmi-X. is
Cura radical e em poucos dias as molestias sy-
philiticas e as do apparelho genitourinario.
Joaqttim Manoel Pereira Ditetes, subdito por-
tuguez, retira-se para fra do imperio.
AMA.
Precisa-se de una ama para comprar e cozinhar
para seis ou mais pessoas, e que saiba cozinhar o
diario de urna casa, prefere-sc escrava e pagase
bom salario : na rua do Livraraento n. 2, loja de
fazendas.
Por traz da matriz de Santo Antonio n. 28, se-
gundo andar, precisa-se de una ama que ruzinlie
e eogomme.
(iiiiao c Uilude.
Sessao hoje as 'i horas da tarde. __
Aloga-se urn preto escravopara padaria, em
Sanio Anuro, estrada de Olinda : a tratar na
mesma.
Precisa-se de um raiseiro que lenha pratic*
de taberna : na rua liin-a n. i-\.____________
AVISO
aorespeitavel publieo.
Carlos Walter, relojoeiro na rua da Imperatriz
n. 18, avisa aos seus freguezes e ao respeilavel
publiao, 'a se acha encarregado para vender um
bello sooliento d relogios patente nglez e rhro-
nometro, tanto de ouro como de prata, do afamado
fabricante James Horuhy, por presos muito com
modos, e debaixo de sua garanta.
E
as notas da catea filial.
ORDEM DO DIA.
0 Raliza declara qne nao vola na chapa dos
partidarios que pregara a fallencia da caixa filial.
O terror espalliado nesta eidade passou de largo
pelo quartel do Raliza I
Venham todos trocar por gneros as notas da
Antonio Joaquim de Mello advoga no eivel e
crime, e perante os jurados: e gratuitamente aos caixa filial, que de preferencia a outro qualquer
pobres: na ruado Imperador n. 14, das 8 horas dinheiro sero aceitas na rua do Livramento uu-
pagamentos, e idendade dos" i.ossos cobra- da n,anhaa as 2 da ,arde- mer0 38'
dores, como muitcs aliegam. A aprsenla-1 ^H
cao de recibo por nos lubricados, deve ser- j *v
vir aos assignantes de documento compro-
batorio da identidade dos cobradores que
sao diversos, afim de poderera conseguir
encontrar os nossos assignantes as horas
vagas de suas oceupaces.
fl^* NOTAS HA CAIXA FILhL
DO
Aos 10:0SUm.
Sexta-feira 16 do corrente mez, se ex-
trahir a u'tima parte da segunda e pri-
meira da terceira lotera (108a) a beneficio
do theatro de Sania Isabel, no consistorio
da igreja de Nossa Senhora do Rosario da
freguezia de Santo Antonio.
Os bilhetes, meios e quartos acham-se
venda na respectiva thesooraria rua do
Crespo o. 15.
Os premios de O:000*JOOO at 200000
serlo pagos urna hora depois da extraccao
at s 4 oras da tarde, e os outros no dia
seguinte depois da distribuic8o das listas.
Servindo de thesoureiro,
Jos Roclr-gues de Souza.
O senhor que nao gostou da gaiutadw, da Ii-
canea que o tal mliriihtn transcreva neste Diario
suas cartinhas,em queconfessa que.... mas que...
por falta de recebimento de suas ma adas? D Ii
cenca ? Se d, ver S. S. tim tim por tim tim en
letra bem redonda, que nao lera rnzao em se agas
tar com o Vergonknxo.
l'recisa-se de una ama que saiba cozinhar e
engoovnar na roa da Aurora o. 54, prefere-se sen-
do novata nesta praca, para nao ter grandes co-
hecimentos, a casa de hornera solteiro.
Troca-se ditas notas por fezeadas.
A loja da rua do Crespo numero 17.
Quem comprar de cem mil ris para cima dar-se-ha ao comprador o lucro de cinco
.por cenlo.
Aproveitem todos. Aproveilera todos.
Fazendas de apurados gostos viudas de Paris.
Capas pretas importantissi-
mas.
Caaaaes pretose pelerinas.
Bastraina de cintura e pe-,
lisses.
Sotamharques de eaxeinira
de cor com tintura.
Jaquetas de merino de cor
para senhoras.
Zuavos pr. tos de seda mui-
to bem enfeilados.
Cora(0cs, soiambarques de
seda.
Cortes do seda de cor de
muito gosto.
Colxas de seda para noivos
Sedas de quadro de muito
gosto a itO o covado.
Moreantiques e grosdena-
ples.
Cortes de organdiz com
barras.
Chapees de pal ha para se-
nhora.
Ualoes de arcos e rnusse-
Baloes de merino de cores.
Fazendas de Iinlio e de al-
godo.
Selectas, esguioes e bra-
maatei.
Cassas, chitas camisas e
seroulas.
Pedos bordados para ca-
misa.
Camisas de lia de cr pa-
ra hornera.
Madapolo a 75, 8J, 9 c
'lOA a pei;a.
linas.
Esteirai para forrar sala a 850 rs. a jarda. Tapete do superior qualidade com
seis palmos de largura a 4500 ra. o covado.
Pa realidade, este estabeleciraento olerece grandes vanUgens ao comraercio.
Aproveitem-todos a occasiao de trocar notas da taita ganhando cinco por cenlo.


_.
Ur*.
*^1
totee* Stgnndft fclra l'i tfe Scrmhr. 4* 19M.
PIHT.tW VECETAES
DMYER.
Nao ha ecessidade mais ge-
ral em lodos os paises-do que a
de um purgante que seja ao
mesmo teinpo innocente, eflicaz
e digno de toda a conflanca.
As pilulas que ora olerece-
mos ao pullico preencliem eslas
condigoes ; pois pdem ser to-
madas pelas pessoas mais fracas
sem perigo algum, nao tendo em
sua composico mercurio nem
oulro ingrediente nocivo sau-
de, mas sendo composto de a-
gentes vegetaes mui fortes, sao bastante
cfficiefltes e activas para purificar os oorpos
mais robustos'.
Estas pilulas exploram e purificam toda
a extensSo do canal alimenticio, e do vigor
a todas as partes do organismo, corrigindo
sua aeco viciada e fa/.eado recuperar sua
vitalidade
Ama
fimn precisar de um M *e
bacc* do Rosario, laja do sforaJ-
nja-.se ao
Am'dw te
Precisa-so de urna ama de lee que seja moca e
andar.
Antonio Luiz de Oliveira Aze-
vedo &
Agente do Banco l'ni* do Porto.
Competentemente autorisados sacam por todo
os paquetes sobre o mesmo Banco para o Porto -s
Lisboa, e para a* seguioUs agencias.
Londres sobre Banh o Condn.
Paris '
llamburgo
Barcellona
Madrid
Cdiz
Sevilba
Valencia
Acha-se fgido desde o da fae feverciro do
crreme anno o escravo de nome Faustino, de ida-
de de 40 annos, pouco mais on meaos, cor fula,.
altera regular, grosso do corpo, bem espaiuado, i Amarantes,
barbado e j rom alguns cabellos brancos na bar- j Arcos de Val de
ha, bracos e pernas grossas e bastante cabelludas, | vs.
tem as (ternas arqueadas, porm nao muito, bas- Aveiro.
tante cabellos nos peitos, e costuma qnando quer Barcellos.
faiter mais apressado como que gagaejar, porm I Bastos.
milito pouco, que mal se percebe ; costuma andar! Beja.
cm sambas, e as vezes embriaga-se por goslar de |'Braga,
bellidas espirituosas; suppe-se que elle sequo Braganga.
para o centro, e consta que elle est em Gravat : "
portanto roga-se s autoridades poh'ciaes que o fa-
gam aprehender e conduzl-lo casa de seu se-
nhor major Antonio da Silva Gusmao, na ra Im-
Frederic S. Baffin & C.
> Joio Gane & Fimo.
Francisco Rabota & Ballsst.
> Jaime Meric.
Crdito commercial.
i Gonzalo Segoria.
> M. Petera Y. Hijos.
Em PoilTloAL.
d'Aze-
pene!, em Pernambuco, que salisfar toda e qual-
quer despeza que por ventura facam, aos capi-
Um remedio inestimavel contra dr de tacado campo egwe urna boa gratificagao.
rabera nervosa, enxaqueca, priso do ven-! Precisa-se de um menino para cnixeiro que
tre, kemorrhoidas, molestias do figado, fe- |ratica de toberDa : na nu do Akscrim nu-
bre gastro-hepatica, e todas as molestias --------------------------------------^__
biliosas que teevt sua origem no entorpec- Att6llClO
ment do figado que causa a escassez da o abaixo assignado faz sciente a todos os cre-
bilis na inflammacae d'esle orgo que pro- dores do Sr. r. Francisco Joao Carneiro da Cu-
duz derramanieuto da bilis ho estomago ou uha> 1ue tem procuraco bastante do mesmo Sr. e
um rlfs-irranin opral W nroln* iliop-?- de suasenhora, l). Hermina Puppe da Silva Car-
neiro da Cunha, para vender o seu engenho d'A-
Faro.
Oliveira
meis.
Penafiol.
T vira-
Villa do Conde.
Angra Tereeira.
Caminha.
i las le lo H raneo.
Chaves.
Gilmbra.
Covilhaa.
Elvas.
Extremos.
Kvora.
Fafe.
Pinhal.
Porto-alegre.
Thomar.
Villa Nora
Portimao.
do
Figueira.
Guarda.
Guimares.
Lagoa.
Lagos.
Lamego.
Leiria,
Moncao.
Moncorva. '
Regoa.
Setubal.
Vianna do
tello.
Villa Real.
Madeira.
S. Miguel.
LOJA DO IIEIJA FLOR.
fua do Queimado ns. 03 e -69.
Cintos donrados.
Sao chegados os lindos cintos bordados ouro,
pelo barato prego de 2*500 c 3*000: no Boija-llor,
ra do Quciinado ns. 63 o 69.
tacllas para cintos.
Chegaram tambem ricas fivellas douradas e de
ac para cintos a 1*000 e 1*200 : no Beija-flor,!
ra do Queimado ns. 63 e 69.
Pestes de tartaruga.
Lindos pentes de tartaruga, gosto moderno, a i
5200, 3*500 e 6*000: ra da Queimado ns.
63 e 69. j
Pentes de travessa.
Vendem-se pentes de travessa de novo gosto para I
meninas a 600 e 800 rs. s no Beija-tlor, rtia do
Quenado ns. 63 e 69.
Peales para alar cabellos.
Lindos pentes pequeos para atar cabellos, pro-
prios para se andar em casa a 400 e 500 rs. :
| no Beija-flor, roa do Queimado ns. 63 e 69.
Bolles de inadreperala.
ll)]lliE.MIllitZASI|,\\s
16Ra do Queimado16
Eafeites de caneca.
Rn'tos conservadores pretos e de cores, a 800 e
Dilos ditoi pretos e de cores, cora lacos, a i400
Ditos ditos de frocos de cores, a-1800.
Ditos ditos de cres com lacos e vidrilhos a i$.
Di los ditos de cores com lacos e frocos a 23200.
Ditos ditos com cascarrilhas modernas a 2*300.
Ditos ditos com rasoarrilhas e frocos a 3*000.
(linios e relas.
Cintos modernos a,m flvelas domadas e de pe-
dnnhas, a 25, 2*500 e 3*.
Bonitas velas douradas para cinto a 1*280.
Kiquissimas ditas com pedrinhas, a 2* e 2*500.
Filas e cascarrilhas.
Bonjlas
Cas-
eto
tivos.
ranjo geni!
A Ictericia
gua, para pagamento dos tnesmos souscredores,
pmlendo desde a data desteannuncioat realisar-se
produzida pela absorpeo da Mis no; d.,a vem,a' Ju'n'"1 l"!)a 'nf^rmacao do dito enge-
'9, primeiro andar a
o abaixo assifrnado
sangue, dando a pello e aos ofeos urna cte\^t;AA *J* vMo andar !
amarelienta; nao smente dulorosa por
nao e
si, pormconduz aos mais serios solItime:n
tos.
Para cura-la toma-se de i 5 pilulas to-
das as manbas, isto tvisiantc paca mover
o venlre smcn.'e at que se recupere a ae-
co saa do systema.
Mal do jii/adn, febre gastro-hepatica,
diurrhea biliosa, indigesto, a nevralgia
Villa Real de Vizeu.
. Antonio. Faial.
NO IMPEIIIO.
Babia. Maranhao.
Rio de Janeiro. Para.
Qualquer somma prazo ou visu,podendo logo
os saques prazo serem descontados no mesmo
Banco a razao de 4 por cento ao anno : a tratar
na ra da Cruz n. 1.
A tf en cao

a ,?JJetme ?* alerla' n5 lh0 era l'ermittido
Tendo recebldo um variado sortimento dos de-, V^ZS^L?Tpercebido sem que nao dsse o .J'""as "e sarja e grosdenaples, prelas,
sejados botoes para abertura de rapio, vendem-1 :."""' al,,n,deannunc,ar ao respoitavel publi- 5ran"s enlodas as cores proprias para lacos.de
sea 400 rs. abotuadura : no Beja.flor, ra do fn ?, F sor""lenl de galanterias do melhor 2,3 e 5 dedos de largura, a 480, 800, l*6W>e
gosto propriaraenle para qualquer mimo, que ara- -*>" a vara.
ba de chegar neste ultimo paquete, assim como R'Quissimas filas de grosdenaples lavradas,
muitos outros objectos que recebe por diversos na- ,re,as. brancas e de todas as cores proprias para
I vios, tanto de sua conta como de consignacao que l2Sos' de 4- >eC dedos de largura, a 1 *500,2* e
esta resolvido a vender por precos muito baratos *? a vara-
para vender muito o ganhar pouco, e dar exlracao F,,as de Vt'ludo Preta de cores, desde a mais
o grande deposito que lem, que espera merecer a ?-Vre,,,nna al ;J "*"' de largura, a 100,120, 140,
proteccao do respeitavel publico empregando para 1W)' m> 24. 3*0 480, 600, 700, 800, e lOOO-a
OCA fin*) i a na mnlhnMA ,i : i______ r I V3T
Fabrica
DE
Fogos de artificio da viuva
Eufino.
que a hypetheca existente no enuenlio, nenhum
embaraco |W>e na dita venda, pois de aceordo
com o possuidor da mesma hypotheca. Nao pre-
ciso fallar-se a respeito da bondade do engenho, i
pois elle um dos melhores da provincia; quem
pretender dito enjrenno, appareca quanto antes,; Keeta acreditadissima fabrica recebem-se en-
pois nao se pode demorar muito a venda. Recife,! commen las de fugos de artificio para dentro ou
9 de setembro de 1864. fra da provincia, garantindo-s as pessoas que se
__________ Antonio da Rocha Accioly Lins. dingirem este estabelecimento acharem reunidos
O abaixo assignado tendo arrematado Do-1os I**" a perfeico nos artigos abi fabricados,
; mingos Vaz da Costa Agr o engenho Thom e di- As enrommendas recebem-se no armazem da bola
ou te douletu etu; sao todas molestias que versos escravos, e tendo passado letras correspon- j amarelia no oitao da secretaria da polica.
lem seu COmeco n'um desarranjo da '/itts. j deolM renda total dos referidos bens, que se ha Aluga-se o segundo e terceiro andares da ca-
A observarn dos duelos da bilis faz esla de Andar em maio d*> 1867, previne que ninguem sa da ra da Cruz n. 7, com muitos commodos pa-
faca iransacyao com diio Agr sobre as referidas ra familia : a tratar na mesma.
letras, visto como o ajuste foi dependente de con-
dicoes, e nao leudo sido preenchidu, nao corre
obrigacao da parte do abaixo assignado, nao obs-
tante existirem em poder de Agr letras na impor-
tancia de todo arrendamento.
Goncalo Gomes de Souza.
volver ao sangue, com ijue circula d pois
em todo o corpo e causa estragos desas-
trosos saude e produz urna serie innu-
meravel de males.
Todos estes incommodos sao curados com
as pilulas do Dr. Ayer.
Direccoes minuciosas acompanham cada
franco.
Vende-se na pharmacia franceza de Mau-
rer dC, ra Nova n. 18.
AGENCIA CENTRAL
15 Rua Oireita 15
RIO b>e:.s i\o:iR.
Vende-se em Pernambuco:
ua pharmacia fraaceza de
P. MAURER i C.
__________ROA NOVA N. 18.________
O cscrivao de paz do primeiro distric-
to da freguezia de Sanio Antonio abaixo as-
signado tnudou o seu eartorio da na de S.
Francisco para a ra do imperador no pri-
meiro andar da propriedade n. 71.
0 escrivao,
Joaquim da Silva Reg,
Copeiro.
Precisa-se de um bora copeiro ostrangeiro
ra du Imperador u. 29, sobrado.
Vire-consnlado d llcspanha.
Havendo fallecido o subdito hespanhol Beifto
Antonio outinho, sao convidados todos os seus
devedores e credres a aprsenla rem ueste vice-
consolado o* respectivos titules para proceder-sc
liqoidacao d^ seu espolio
Precisa-se de urna ama para coziobar na
roa do Rangel n. 00.
jg Com^anliia tidelidade de
segssi'o marillmas e ter-
resres csiabelecida no
Rio de *9aueii'o.
AGENTES EM PBPNAHBDCO
Antonio Luiz de Oliveira Azevedo 4 C,
competentemente autorisados pela direc-
tora da compannia de seguros Fidelida-
de, tomam seguros de navios, mercado-
rias e predios no seu escriptorio ra da
AMA M UM
Precisa-se de urna ama de leite que seja livre ou
captiva, porenn moca e sadia, aeradando nao se
duvida pagar bem : a tratar na "roa da Cruz do
Recife n. 33.
A Semana lustrada que se publica no Rio
de Janeiro lodos os domingos, asslgna-se em casa
de J. Falque, ra do Crespo n 4 ; preco da assig-
natura, trimestre 6*, semestre 11*, um anuo 18*.
N. B. Os assignantes da Semana Ilustrada te-
i ao no fim desle anno um quadro com os retratos I
de todo o gabinete do Imperador e da cmara dos
deputados, offerecido pelos proprietarios do jornal.
WJA 110 IMPERA I
A viuva de Jacintho Silvestre Vicente mudou
Queimado ns. 63 o 69.
Enfeites para senbnras.
Lindos enfeites modernas a 2*000 e 2*401),
ditos de rede a 900
Queimado ns. 63 e 69.
'fallieres para meninos.
Chegaram novos sortimentos de talheres para
eninos a 280 e 320 rs., ditos cabo de balanco de.
um botao a 400: as lojas do Beija-flor. ns. 63
e>69.
La para bordar.
Vende-se laa de superior qualidade e de lindas
cores a 6*800 a libra : uo Beija-flor. ra do Quei-
mado, ns. 63 e 69.
Papel de diversas qualidades.
Vende-se papel de beira dourada pautado a
1*209 e 1*300 o pacote,ditnssemserdouradoe nem
pautado a 640, 800 e i*000 : no Beija-flor, ra do
Queimado ns. 63 e 69.
Envelopes para cartas.
Vende-se envelopes de cores a 600 rs. a caixa,
ditos brancos a 640 e 800 rs. : no Beija-flor, ra
do Queimado ns. 63 e 69.
Pentes delirados para alar.
Vende-se pentes dourados para atar cabellos a
1*000, *08, 2*800 e 3*000 : no Beija-flor, ra
do Queimado ns. 63 e 69.
Pentes para mamilas.
Vende-se lindos penlinhos donrados com pedra
para marrafa a 1*200 : no Beija-flor, ra do Quei-
mado ns. 63 e 69.
Sapalos de lranra.
Vende-se sa patos de tranca muito bons a 1*300,
isso todas e as melhores diligencias para que fi-
quein satisfeitos; islo s no Gallo Vigilante, ra do
Crespn. 7.
var.
Ricos porla-joias.
Cofre de muito gosto por
Cestinhas transparentes forradas de ma-
' dreperola por
Lindas jardineiras.
Bicos cofres com camanheu. .
Lindas cajxinhas com podras brancas.
Lindo bailo com calungaa dentro, tam-
bem para joias.
Tamlialier para ditas.
Cestinhas ditas.
Cosmorama ditas.
Urnazinbas.
S6 no Vigilante, ra do Crespo n. 7.
Ricos porta bouquetes de diversos gostos e pre-
sos ; s no Vigilante, ra do Crespo u. 7.
Iticos sin tus
! Pecas de fita branca de linho acolchoada para
denrura de vestido, a 160 e 320.
Pecas de fita de la acolchoada, preta e de todas
105000 as reS: pra debTam> a 800 rs.
l Pecas de cascarrilha de soda de todas as cores e
18*000 dl,[!renles larguras a 1*280, 1*600 e 2*.
10*000 i> cas "e c;,scarrilha de laa, cinzenta, a 1*000.
10*080 ''g;ls de ll'an,:a prela, lisa e de caracol, a 80. rs.
10*000
165000
95000
6*000
65000
6*000
Pentes.
Bonitos pontos dourados com pedrinhas para
Ditos ditos sem ser dourados, de massa e tarta-
: ruga, a 1* e 2*.
P*"Jje** borracha, pretos e de cores para re-
i Ditos ditos dourados com pedrinhas idem, a 2*.
Penles de massa para alar cabello, proprio para
, estar em casa, sendo com esmalte e s.'tn elle, dou-
rnn fH'"0S 'n"it0 honilos a tjala; la,,os. c. etc
a sua residencia para o sobrado n. 1 sito no becco ditos de tapete a 1*600 : no iieija-flor, ra do
do Abreu, que faz quina para o becco das Almas,
e ah contina com o mesmo estabelecimento de
seu filiado marido, dando jamares para fra, e nos
domingos e dias santos haver mao de vacca, tan-
to para encommendas como em sua casa, tude por
prego commodo e aceio : na mesma casa se preci-
sa de urna ama para o servico de casa e roa.
Maqueo'sobre Portugal.
O abaixo assignado, autorisado pelo
Banco Mercantil Portuense. e na ausencia
do Sr. loaqnim da Silva Castro, saca ef-
fectivamente por todos os paquetes sobre
as pracas de Lisboa e Porto, e mais luga-
res do reino, por qualquer somma vis-
ta, e a praso ; podendo, os que temarem
saques a praso,receberem avista, no mes-
mo Banco, descontando 4 0)0 ao anno: na
loja du chapos da roa do Crespo n. 6, ou
na ra do Imperador n. 63, segundo an- i
dar.Jos Joaquim da Costa Maia.
n. /.
I)0R N. 22
%i\&iha
H
Grande aimazcm de tintas.
Tem a venda :
1 Productos ciiiinicos medicinaes os
mais importantes em medicina.
2. Producios chimicos e utensis
para phoiograpbia eoutras industrias.
3. Todas as malerias e utensis
_ empreada na pintora a oleo e a cel-
v la para pintores, tintureiros, enver-
nisadores, dooradores e vidraceiros.
Joao Pedro das Neves,
Gerente.
ffi s^v Jen. fis&i,w-^
V^;f?>y -"55 tr^* "^S -; .
Oferece-se urna ama de boa conduca para
casa dehomem soliuiroou de pouca familia: na
na n Solin ii 17 ...!... i.
Precisase de urna ama para todo o servico de
urna casa de pequea familia : na ra da Soleda-
de n.3l._________^^___________
Precisase de um criado de 10 16 annos :
na roa do Corredor lo Hispo n. 24.
Aluga-se nina escrava boa eozinheira e en-
gommadeira : a tratar na ra da Imperatnz, ar-
mazem de I iU'\.
Olferece-se um moro porlnguez, o qual sabe
bem ler, ese-rever e contar, para caixeiro de taber-
na, padaria, relinacao, dejiosito, ou meimo para
armazem de carne secca, o qual j tem alguma
pratica de taberna : quem precisar, dirija-se ra
de Santa Thereza n. 42, que ah o encontrara, ou
annnncie por este Diario para ser procurado.
H
Cruz n .1.
Aa praca da Independencia, loja de ofln'ves
n. 33, compram-se obras de ouro, prta e pedra?
preciosas, assim como se faz qualquer obra de en-
commemla, e todo e qualquer concert.
ra do Sebo n. 37, sobrado.
^
Na livraria n. (i e 8 da praca da Inde-
pendencia existe urna caria de importancia
para o Sr. Antonio Fernandes Corredor.
Ha para alugar um primeiro andar um ter-
ceiro dito com solio, ambos na ra do Encantamen-
to ; una loja na ruado Amorim e urna rasa ter-
rea na ra da Alegra : a tratar com Joao Hibeiro
Lopes, ra da Cadeia n. 33, luja._____________
Precisa-sc de urna ama prefere-se escrava
para todo servico de casa de pequea familia : no
raes do Cai'ibanhe n. 10.
Precisa se terno e interno de urna casa pagando-se 18* por
iiir/. : na ra do Queimado n. 29.
Precisa-se de um moleque para servico de
casa de rapaz selteiro : no escriptorio da compa-
nhia Pernambucana se achara com quem tratar.
Manoel Antonio de Carvalho e Silva acha-se
usto e contratado comprar a taberna do Sr.
Francisco Antonio Martins na ra da Imperatriz
n. 34, pelo que roga a todas as pessoas que alguma
objeccao lenham a fazer, o obsequio de se apresen-
tar aestes oito dias com suas reclamacSes. Recife
10 de setembro de 1864.__________________
francisco Antonio Martins, sendo aconselha-
do pelos facultativos de ir Europa tratar de sua
saude, ende o seu estabelecimento de taberna da
ra da Imperatriz n. 34 ; e porque se ache de ca-
ma e ni i possa por esla razao ir procurar aos pou
eos ere lores que lem, roga a estes de comparece-
rem na mesma taberna para s>-rem embolsados
ATTENQiO.
Prflca da Independencia loja n. 12.
Albino Biptistada Rocha, portuguez, relojoeiroe
dourador, tem a honra de participar ao respeitavel
publico denla cidade, ou mesmo com especialidade
aos seus amigos, que se acha com loja de relo-
joeiro e dourador, toma qualquer concert por
preco commodo, e responsabilisa-se pelo seu tra-
bajfr.______________________________
- Precisase d um caixeiro que d alguma
prova de sna conducta para t 'mar conta de urna,
taberna por balanco, na roa do Rangel n. 7o, pois
o dono nao se imnoria dar bnm ordenado : a tra
tar na mesma taberna com Bernardino Jos da
Silva.__________________________________
Qumii nao quer ser lobo nao Ihe vista a pel-
le. Q lem tanto bro tem cumpre o que trata, e
nao.... se.... soccorre de protestos e palanfrorios,
com o lito de pal liar : assim pois, aconselha-se a
qiiHin couier a cirarmca que o melh-ir partido
que leve tomar, nao dar margem gautiadas, as
unaes s e lizeram depois de esgotados os meies
pac.ilic is, visto como os judiciaes senam impr-
benos.- O Vergonhoso._____________________
- No sobrado rxo o. 72 da ra de S. Francis-
co precisa-se alugar um preto escravo ou forro.
w P3
S2 PC o So
P-.
O po
td B
a>
* - >-i
B y-*
*.-
p =
O
02 Ui
P ct>
S5

o
P-

pri
B
QQ
Q
O
i=^
o
es
h-3
es
S5
o-
P-
O
ct>
m
o
g
p-
00
CD
3
CD
es
B
o
o
p
p-
03
es
3
~
P.
CD
<
Aluga-se a casa n. 40 da
ras : na ra da Aurora n. 36.
ra das Trinchei-
. Quem precisar de una amado leite, di rija
se i i ua do Ouro n. 43.
Precisa-se de urna ama para cosmhar e com-
prar, nu casa de homem solteiro ; ra do Quei-
mado n. 41, loja.
Queimado ns. 63 e 69.
Balaios com sabio.
Lindos balaios cora 6 sabonetes de varias frnc-
tas a 2*500 cada um : no Beija-flor, ra do
Queimado ns. 63e69.
as mesmas lojas se encontrar lindo sorti-
menlo de perfumaras e variado sortimento de
miudezas que se tornara enfadonhe menciona-las,
porm afianga-se ser tudo bom e mais barato que
em outra qualquer parle.
Vende-se urna escrava moca com habilida-
des: na ra da Praia, primeiro andar n. 47.
Vende-se um sitio no principio da
estrada de Joao de Barros, canto que
volta para o Pombal, em cujo fundo
tem de passar a nova roa, aberia pa-
ralella do Principe, tendo desle
modo tres faces proprias para edificaces, tem boa de 12*
casa de. vi venda com quatro quartos, duas salas e '
espacosa cozinha, cacimba com boa agua de beber,
o alguus arvoredos. A largura do sitio de 238
palmos c fundo de 408 palmos; a largura da casa
de 31 palmos e meio e fundo 72 : a tratar ra
do Crespo n. 20 B, com Alvaro Augusto de Almei-
da, ou ra do Sebo n. 43, de manhaa at s 9
horas e tarde das 4 em diante.______________
i Vende-se um liieiro proprio para alfaiale ou
. sapateiro : na ra estrella do Rosario n. 16.
Potassa da Rsala,
da mais superior desembarcada liontein : vende-
se no escriptorio de Manoel Ignacio de Oiiveira 4
Filho, largo do Corpo Sanio n. 19.
Luyas de pelica para se-
nhora 1:J00!
Garante-sc a qualidae, na ra Direita n. 101,
loja de miudezas.
Charutos da llavana.
Vende-se superiores charutos da Havana em
casa de Rabe Schmeltau & C.; ra da Cadeia
n. 18.________.________
Cal de Lisboa.
com bolcinhas ao lado, a 10*, 125 e lo*. ditos sem I a n?' 6h' 80 15 "
bolea porm do mesmo gosto, a 2*300, 35. 3*300! y e\ ncna dourados pequeninos, para atar
4*000. cabello, a Z*.
Ricas fivellas avahas para sinto, o melhor que se ; R.. ,al,na' doura<1os, a 15280.
pode enconirar, a 1*300, 2*, 2*300 e 3* o par i vlos dJls Inuil fi,,os' a 3^500 e ^
s no Vigilante, ra do Crespo n. 7 i .^""sdilos com marrafas d.uradas, com pedri-
Cabazes ou cestinhas. i "Kfififfi ? 4 e ^ t
At que chegaram as desojadas cestinhas ou ca- t. 0 s d brraCha para bescinbaraca'-, a 640 e
Hilos ditos de baleia e unicorne, a 320 e 640 rs
Ditos ditos marfim de Lisboa para piolho, a t* e
280.
bazes para meninas trazerem no braco, o mais rica
po-sivel a 2*300, 35300, 4*. 3*, 7* e 10*; s no
> igilante, ra do Crespo n. 7.
M.a ,i enlCS", 8.^'?ll0S dilos de marfim para piolho, a 400, 600 e
este artigo tem um grande sortimento, tanto 100 rs.
para alizar como para atar cabello, os mais lindos I Dilos ditos pretos para ditos, a 400, 3O0 e 600 rs
que se pode desejar, assim como de arregacar ca- yllas Diil<.eira<
bello, tanto de borracha como de tartaruga comen- Ronii v,n mS?7: a
fttaM. elle para menina; s no Vigilante,rU ; ST^TJffS^ ** "^ "^
.. Ditas ditas mais ppquenas
Penles
lambemchegaram os riquissimos pentes de concha
de tartaruga e de massa fina, que se vende por 2*,
3* e 3*; s no Vigilante, ra do Crespo n. 7.
Loques.
Riquissimos 1
seuhoras como
, quenas, com cruz, a 720 rs.
Ditas de coral, a 300 c 2*.
Ditas de aljofares con) cruz de pedrinhas, a 1*.
Ditas de contas de leite, brancas e de
720 rs.
Bonitas pulseiras de
o cores, a
contas de leite, brancas.
eques de madreperola tanto para azoesinlias e epr de bolla, a 720 rs.
para meninas, pelo barato preco (7Jlas (le a,i"^ar,-'S do cores, contas gra
14*; s no Vigilante, ra do Crespo 15<00.
Ditas UUas de missanga, a 720 rs.
gradas, a
liis leques
com pequeo de.feito, leques de san.lalo com pe-
queo defeito por barato preco de 8* e 105, chi-
nezes muito bonitos tambem, pelo barato pre^o de
4*e3, bentarallos muito bonitos, tambem por ba-
raio preco de 4* e o*, leques de diario tambem
por 4*,- tudo isto para acabar, perdendo-se tai-
vez 80 por cento; s no Vigilante, ra do Crespo
D. 7.
Pulseiras.
Lindas pulseiras de contas e de missanga, cores
muito lindas e de muito gosto a 1* e 1*200.'
Para segurar manguitos.
Tambem chegaram as liguinhas estreilinhas de
borracha que as seuhoras tanto precisara para se-
gurar manguitos por ser muilo commodo c muito
barato, a 320 o par; s uu Vigilante, ra do -jres-
po n. 7.
Canelas.
Perfumaras.
Paroles do pos de arroz, a 400, 600, 700 e 90O
res.
Sabonetes de familia, a 80, 160, 240, e 320 rs.
Dilos de bolla brancos e encarnados, a 400, c
640 rs.
Cosmetiques, a 100, 209, 306. 300, 800 e 1*000.
Garrafas de legitima Agua Florida, a 1*300.
Garralinhas e fiasquinhos de extractos finos, a
100 e 200 rs.
Caixas com seis frasqomhos de eMractos linos,
a 15000.
Fraseos de sndalo, a 1*000.
Caixas com doze garralinhas de extractos finos,
a 15440.
Batios com doze frasquinhos de extractos finos,
a 35000.
fraseos de oleo Phlocome, a 720 e 15000.
Frascos de oleo de babosa, a 400, 300, e 640.
Frascos de agua de Colunia, a 400, 300, 800e
Riquissimas canelas de madreperola proprias LjOOO.
iscos de banba franceza, a 400, 300, 800 c
Frascos de extractos linus, a 400, 600, 800 o
15000.
Carrafas glandes com extractos muito finos, a
, para qualquer presente, pelo baralissimo preco de Pras
1*300 e 2*. 1*000.
Sapaliulios e m. as de soda.
Riquissimos sapatinhos de seda e de merino en-
feilados, assim conio meiaszinhas de seda, gorrazi-1
Ha para vender a mais nova, mtunamen.e che-! *" JESSUZIZ SSS^ b3'"Za' % *
| gada ao mercado, era S^SUSSSH | ""; S U ^"f Tf C"Sp0 D" ''
\oiliulias.
Lindas voltinhas de perolas falsas com cruzinhas
no armazem de Manoel Teixeira Bastos, roa do \
Trapiche n. 13, por prego razoavel.
COMPRAS.
Precisa-se alugar urna ama que saina cozi-
nhar, preferndo-se escrava : na ra da Impera-
triz n. 40.
AluKi-se
6
Compra-se ouro e prata em obras velhas
daga-se bem: na loja de bilhetes da praca da Inde
pendencia n. 22.
Ra da Madre de Dos.
Yctide-se o seguinte :
Pari ha de mandioca, saceos grande, 4*300.
Farello, saceos grandes, 35600 e 3*800.
Mi I lio, saceos grandes, 3*200.
Feijao mulatinho, saceos grandes, 7*300.
Compra-se efectivamente
ouro e prata em obras velhas pagndose bem
na ra larga do Rosario n. 24, loja de ourives.
Compra-se couro de carneiro :
do Rosario n. 10.
lina da Senzalla Nova o. 42.
Neste estabelecimento vendem-se: tachas de
ferro coado libra a HO rs., idem de Lo?
na ra larga Moor libra a 120 rs.
Comprase cobre velho : na ra do Brum nu-
icro 78.____________
Compram-se latas vasias de gaz : no arma-
zem da bola amarella no oilo da secretara de po-; "c
licia. < o X v
Compra-se um escravo, que seja sadio e en-| g
tonda do officio de carlina : a tratar com Antonio o c- "
ao o r> ^ n W > >.0 s W 3 h &
ff" a c O O : rr*- b o o o
">~- _^ ;' OS C Q, rr, J= 3 S d
9
00
ti
5 "O
tima grande casa e sitio confronte a novoacao do
Monteiro, a marsem do ro Capiharibe, com b.a 0 servico de urna casa de familia,"eque essa tenha
baixa decapm, e todos os cmmodos para urna
grande familia : a tratar na ra de Apollen. 1,
segundo andar.
Precisa se alujar urna perfeita engommadei-
ra e costureira, preferndo-se escrava : a tratar
em Santo Amaro, rasa de C S. Canibronne.
Alnga-ye ou vende-se a olana dos Coelhos n.
o, onde esleve o Sr. Manoel Serra, o caes passa na
frente, fica em muilo bom local para quem qoizer
edificar, un mesmo para quem queira por alguma
fundicao : a tratar na ra Direita n. 22. relinacao
de Francisco Jos de Araujo.
Precisa-se alupar um moleque : a tratar na
ra do Hospicio n. 78.
- Paulo Pinto da Fon>eca e Souza, subdito por-
tuguez, vai capital do imperio.
Atfenco
Pergunta-se ao Sr. E. B. de A. qnando faz tencao
de pagar os 330* que lomnii emprestado em dias
de fevereiro, prometiendo dar no fim do mes, e
al hoje anda nao pagou I Ao menos pague os
juros.
Precisa-se de nma criada livre on escrava.
que saiba cozinhar e engommar : na roa das Cruz
n. 42, primeiro andar.______________________
O Baro de Vera-Cruz leudo no Diario de
hoje um annuncio do sr. Luiz Pereira de Mello, em
de Moura Roliin, a ra do Queimado n. 31._____ I g g S 3 3 &
Compra-se urna escrava raoga que saiba fazer' < % 5w
g-l ^=.o 2.a iga
urna lilha de dous tres annos de idade pouco
mais ou menos : a tratar na travessa das Cruzes !
n. 12, terceiro andar.
Compra-se urna taberna que seja em boa ra
ou entra-se de socio com capital : quem quzer,
annuncie por este Diario.
Compra-se para urna encommenda urna mu- j
latinha que sirva para mucamba, e um preto de
meia idade : a tratar na ra Augusta n. 24.
Compram-se garrafas vasias : na ra do Ira-!
perador n. 40.
Compra-se urna balanca de Romao que saja
grande, rom pesos ou sem clles : quem a tiver,
dirija-se a ra do Hospicio n. 41, ou do Crespo,
loja n. 7 A__________________________
Comprase urna escrava que saiba engom-
mar o cozinhar : ua ra do Crespo n. 18, seguodo
andar.
2 ct>

4i:|fi
CL_ O
o
a
9 '
2 O 33
9 &
2 3 w
o ^ o.
c u o
v U
VEND1S.
Superior cal de Lisboa.
Sende-se superior cal de Lisboa a mais nova uue
ha no mercado tanto em porcao como a retalho,
-
-i
a>
e..
&>

C-
B
3
o
oq
P
I sil
ai w ro c
as S
5
2
"3 a>
as 8?
2 3
- er
as




e
a
e
Papel e pennas.
Pacotesde papel amisade brauco, e do-cores, a
600 rs.
fingindo brilhantes, a.-sim como cruzinhas avnlsas Caixinhas de papel pequeo azul pautado, a 640.
e voltinhas, polo barato preco de 1* e 1*200, *s CaiXiunas com cem envelopes brancos e zoes.
cruzes avuls asa 4 Crespo n. 7. Caixmhas com com envelopes de cor adamnsca-
Golnbis. da/-a64Kr^ .
Riquissimas gol.nhas e manguitos, o melhor gos-: *?"?s ^ i>om!iS d!! M0 rs.
to possivel, a 2*. 2*300 e 3*; s no Vigilante, biJBo. P';""aS S" S Pe',Ue"
o respon. aixinhas de pennas caligraphicas, a 15000.
n,--m i P i i ^"s de lousa para escrever, a 240, 320,400
Riquissimos enfeites com laco e sem laco e de e 480 rs.
outros muitos gostos a 1*. 1*500 e 3* : s no Vi- Lapis oes ou encarnados, a 100 rs.
gilante, na do Crespo n. /. La,,is de m,.is Ptre. e encarnado a 160 rs
Irancelins.
Lindos trancclins de cabello para relogia ou lu-1
nelas, pelo baralissimo preco de 1*300, dilos de
retroz a 200 rs.
Italiadinhos ntremelos.
Riqoissmos babadinhos enlremeios com lindos
desenhos tapados e transparentes, pelo baralissimo
preco de 1*200, 1*300, 2* e 3*; s no Vigilante,'
ra do Crespo n. 7.
Cascarrilhas.
Grande sortimento de cascarrilhas de diversas
larguras, assim como galaozinho e trancinhas pro-
prias para enfeites; s no Vigilante, ra do Cres-
po u. 7.
Fitas.
Grande sortimenlo de fitas de diversas larguras
e qualidades, por precos que admirara aos com-
pradores, havendo lilas largas proprias para cin-
leiros que se pae vender a 300 rs. a vara, c peca
de 9 varas a 2*; s no Vigilante, ra do Crespo
u. 7.
Filas de la.
Fitas de laa de todas as qualidades, proprias pa-
ra debrum de vestido a 700 rs. a pega; s no Vi-
gilante, ra do Crespo n. 7
Iticos espelbos.
Riquissimos espelbos com moldura douralae
sem ella de 8*, 10*, 12* e 14*, assim como com 1*000.
columnas de differentes lamanhos a 2*, 3*, 4*, 5* Pegas de fitas de seda de todas as cores, a
e 6*; s no Vigilante, ra do Crespo n. 7.
Frasquin os de tinta azul ou encarnada, a 320 rs.
llnlhoes de tinta prela ingina, a lzl) e 160rs.
Duzas de creoes de pedra, a 60 rs.
Dzias de pennas de langa pequeas e grandes
100 rs.
Olijcclus diversos.
Dizias de faccasegarfos, a 35000.
Duzas de ditas cabo de ba langa, a 6* e 65500.
Duzias de collieres praleadas para cha, a 2*000.
Duzas de coineres plateadas para sopa, a
3*200.
Escovas para denles, a 160, 320 e 480 rs.
Escivas para ronpa, a 800e 1*00j.
Luvas brancas de algodo, a 160 rs.
Luvas de Escocia brama, finas, a 1*000.
Luvas de Jouvn, a 1*00 e 2*500.
B.ites de punho, a 160, 480, 1*000 e 1*300.
Ditos com as armas imponaos, a 1*600.
Gravatinhas com lago feto para seuhora, a
1*280.
Ditas de passadnr e de lago, a 640, 800 e 1*280.
Touquinbas de blonde enlatadas para criauga, a
15600.
Tonquinhas de setim para baptsado, a 2*300.
Touquinhas de laa para menino, a 800 e 1*000.
Sapaiinho* de merino bordados para baptisado.
a 1*600 e 25000.
Sapatinhos de laa para menino, a 640, 800 o

por barato prego afiangando-se aos compradores a hmb0 emb,atag de nbra qnando hio me
superior qualidade : a tratar as segrales roas : r nial an americano or lk*10 r tari Var
que trat do furto de umcavalh, feto por Honorio Crespo n. 7, Imperador n. 28, Forte do Matto ar- ^^X^^tSSJ^JS^^JlhSL
Leite, que dizia haver-lhe comprado 0 bois, drxjla- mazem do Sr. Villa defronte do trapiche do al-; fSuStS? os ?rs--fum',n,e8 .fodem"9e dJ"P'
Vende-se urna taberna sita na ra de Aguas-
Verdes n. 48, bem afreguezada para a trra, pro-
pria para principiante por ler poucos fundos.
Fumo imperial
Cortado igual ao francez muito proprio para ca-
limbo, em latas de 1 libra, qnando nao seja me-
lhor igual ao americano por 1*200 rs., para veri-
ra ser isto incerto. Nao conhece Honorio Leite, godao.
com elle nunca teve negocio nem den ordem al-
guma para ser-lhe entregue gados. certo que
foi procurado por um iudividuo que se dizia ser o
major Manoel Joaquim Ferreira Leite, e traza
carta do Sr. Joao Leite Ferreira, de Pimc, em
que quelle o tratava por neto, e propunha com-
pra de fazendas de gados que tem em Cariris; e
Gomma.
Muito superior em barricas, vende Francisco
fabrica vapor de cigarros antiga roa dos Quar-
teis de Polica n. 21. _________
Ra da Sentada n. 42.
Vende-se, em casa de S. P Jolmston C,
Gomes de Mallos Jnior, na ra larga do Rosario se||ns e silhoes inglezes, candieiros e cast-
1 caes bronzeaJos, lonas inRlezas, fio de vela,
por isso deu ao nwno Manoel Joaquim urna car- estado, por prego commodo
ta para o administrador daquellas fazendas deixar Pires n. 34.
que e le as vis-e ; mas com elle nao teve nem
tratou negocio algum.
a tratar na roa dos
Precisase de urna ama de leite, sadia e sem
filhos, paga-sc bem : a iralar na roa do Mondego
numero i.
- Vende-se uu.a carraca de dous bois, em bom chjcotes para carros e montara, arreios para
carros oe um e dous cavados, e relogios de
ouro patente inglez.
Gomma de mandioca.
Vende-se na .ra da Madre de Dos n. 38, ar-
mazem.
Vende-se
a taberna sit na roa da Concordia n. 62, rcuito
bem afreguezada, com os fundos neUas esisbjntes:
a tratar na mesma.
Lindos jarros c figuras.
Riquissimos jarros e figuras de porcelana fina,
para enfeite de sala, sendo o melhor gosto que aqu
lem apparecido; s no Vigilante, ra do Crespo
n. 7.
Para pos de arroz.
320 rs.
Filas c cordocs para enfiar espartilho, a 80 rs.
Fitas com tres varas para ditos, a 160 rs.
Varas de aspas para balas, a 100 e 120 rs.
Oculos de armagao prateada, a 640 e 1*000.
Ditos de armagao de ago, a 1*000 e 1*280.
Ditos de armagao dourada, a 1*000 e 1*500.
Varas de iabyrmtho, grade desde um dedo at
Riquissimos vasos con. bonecla para pos de arroz, se dc a J a oo' tftmu h W.
usa de muito gosto a 1*300 e 2*. assim como | ^ % lar>u'a' a 100' m> 200> m> 3i0> 400 e
Varas de bico preto de lnho desde um dedo at
cousa
pacotes s com os pos a 320 rs. cada um; s no
Vigilante, roa do Crespo n. 7.
Perfumaras.
Grande sortimenlo de extractos c banbas, poma-
das, assim como de lindos copos ou vasos rom dis-
seis de largura, a 100, 160,200, 240, 320, 400 e
480 rs.
Varas de galao bramo lavrado, a 100 e 120 rs.
Te>onra* tinissimas para unhas e costuras, a
tinrtivos e olferecimentos as sinhasinhas dos me-' 500, 640, 800 1*000 e 1*280.
Ihores e mais afamados autores de Paris e Inglater-
ra, assim como os grandes ropos debanha aponte*
a 2* e a 1*, assim como outros objectos que nao e
possivel por hoje annonciar, e vista dos trege-
les se far todo negocio; na loja do Gallo Vigilante,
ra do Crespo n. 7.____________________
Vende-se urna encllente armagao de amarel-
lo toda envidracada e um bom balcau proprio pa-
ra qualquer estahelecimerHo, na rna da Impera-
triz n.6 : na mesma b-m para vender urna grande
mesa de amarello propria para hotel.
Vende-se bom gaz : na ra Fcrmosan. 10, afflan-
ga-se a boa qualidade
Duzias do botes rolics dourados, a 320 r*.
Estojes para barba enm divisSes, a 3*300.
Gaitas de bonacha, a 120, 160 e 200 rs.
Duzias de anoeis de vidro, a 240 rs.
Ha livros de amostras e levam-se os objectos
casa dos freguezes.
Machinas para descaro#tr
algodflo dos mais acreditados
fabricantes: na fundicfto do
Bowman, ra do Brum n. 38.
'
-



m ni"
Diario e rcmaiubueo fcegumla iVi> a 1 de *eiembro de *4.
.
&
mk iM3QLft.it | m
r.i i\
i#;.i /.
RA ]><> QUEIMADO \. 45.
Passand h becco. da Congregac&o segunda casa.


NOV1DADE



IVreira Rocha A C. acabam de abrir na na do Quuimado n. 43 um armazem'de paliados denominado Clarjm Commer-
cial onde o respeitavel publico encontrar sempre um completo sortimento dos mclores gneros que em ao nosso mercado os
qaaes sero vendidos por preces muito resumidos como o ntpeitavel publico ver pela tabella abaixo mencionada ; garante-se obom
peso e boa quaiidade dos gneros comprados neste armazem.
Arroz do Maranhao, India c Java a 60, 80 c; Peras seccas muito novas a 600 rs. a libra. Cevadinha de Franca muito superior a 220
100 rs. a libra e 10800, 20(300 e 3.-S0O0 Painco a 200 rs. a libra. i rs. a libra.
a arroba.
Ameixas francesas em latas o em frascos a
13200 c 10600, c em frascos grandes a
2>5tX>.
dem em caixinhas elegantemente enfeitadas
com ricas estambas no interior das caixas
a 10200,1 (400, I(JGQ0c2,
Amendoas com casca muito novas a 280 rs.
a libra.
Alpiste a 160 rs. a libra e a 40600 a arroba.
Azeite doce francs mnito firto cni garrafas
grandes a 960 rs. a garrafa,
dem de Lisboa a6i0 rs. a garrafa.
Aparuta verdadeira de matarana a 32 rs. a
libra.
Avellaas multe grandes e novas a 160 rs. a
libra.
Biscoutos inglczes de diversas enarcas a
103O'i rs.
Bolaehinhas de soda, latas grande, a 20 rs.
a Uta.
dem inglezas muito novas a 30000 a bar i-
' I timba e a 200 rs. a libra.
Banha de poico reblada a i40 rs. a libra C
eia barril a 400 rs.
Cha hvsson, huchin c perola ; 15000. 2.$,
2*00, 25800 e 35000 a libra.
dem pelo muito superior a 2>000 a libia.
Ceneja preta e branca, das melilotos mareas
que vein ao mercado, a 3G0 rs. a gnale
e 50800 a duzia.
Cognac indez lino a 901 rs. a garrafa.
Conservas a 720 rs. o frasco.
dem, s de pepino, a 720 i.
dem, s de azeitonas, a 730 rs.
Charetos dos melhores fabricantes da Italua
e e>peci lmente da fabrica imperial dt
Candido Ferreira Jorge da O^ia a 108 K),
-'>! i:). 25200, 20500. 20SOO, 35000 e
30500 a .ai.va.
do Rio muito Superior a 280 e 320
t3. a librac605OOa 808UO rs. a arroba.
Cartees de bulinhos francezes muito novos e
Iiom muito enfeilados aToftc 600 rs.
'Cbouricas c p^ios muito t:o\os a 800 rs o
libra.
Polvo secco muito novo a 400 rs. a libra. Cevada a 80 rs. a libra.
Presuntos de Lamego em calda de azeile e Ervilhas portuguezas a 640 rs. a lata.
muito novo a 640 rs. i dem seccas muito novas a 200 rs. a libra.
Queijos flamengos do ultimo vapor a 25800 Figos de comadre e do Douro em caixinhas
dem ] i rato. de oilo libras e canastrinhas de 1 arroba a
dem londrino chegado no ultimo vapor a 15800, 50500 e 280 rs. a libra.
900 rs. a libra. Farinha do Maranhao a i 00 rs. a libra.
Sal renado em frascos de vidro a 600 rs dem de trigo a 120 rs. a libra.
cada .un.
Sardinbas de Nantes a 300 rs-.
Sag milito alvo e novo a 260 rs. a libra
Tuucinbo de Lisboa a 32.0 rs. a libra.
lijlos de limpar facas a 140 rs.
Vellas de carnauba pura a 360 rs. a libra.
Ueuebra de Hollanda verdadeira marca VD
a 560 rs. o frasco e 60200 a frasqueira.
dem era garrafoes de 3 e gales a 50500
e 70500 cada um com o garrafao.
Graixa a 100 rs. a lata.o 10100 a duzia.
Licores muito Tinos a 700 rs. a garrafa.
dem stearioas muito superiores a 6j0 rs. a dem, quaiidade. especial em garrafas muito
libra. I grandes, a 10800 a garrafa.
Eigos em caixinhas ermelicamenle Lacradas dem em garrafas mais pequeas a 800 rs.
* 10600.
Violto do Porto engarrafado o mclhor que
")a neste peero e de varias marcas, con
sejam : Veltio de J815, Duque do Porto,
Madeira, Pedro, D. Luiz 1. Mara Pa,
Bocaee Cbaraisso e outros a 800, 900 e
10000 a garrafa,-c co caix?. com urna du-
zia a 90000 o 100000.
dem em pipa, Porto, Lista e Figueira a
480. 500e 560 rs. a garrafa e 30, 30500
e 40 a caada,
dem bramo de Lisboa musito fino a-'JOO rs.
a garrafa.
dem de Uordfaux, Medoc e S. Julien a 700
e 800 rs. a garrrfa, e 70000 a
a diuia.
dem, em garrafa forma de pera e rolhas de
vidro, a 10000, s a garrafa vale o dfr-
nheiro.
Manteiga ingleza perfeitamenle flor, desem-
barcada de pouco a 9oO rs. a libra, c da
de segunda quaiidade a 800 rs.
dem francez muito nova a 640 rs. a libra.
dem de tempero a 400 rs.
Maca dem em lata a 6i0 rs.
Marmelada imperial dos melhores conservei-
ros de Lisboa a 60 < rs. a lata.
Grande liQiidaco.
Roa da Iniperatrlz n. o.
Luja de fazendas do Pavo de Gama A Silva.
Acha-se este estahelecimento completamente
sonido de fazendas inglezas, francesa?, aliamos c
suissas, profuus tanto para a prora rumo pora o
nato, prometU'mle vender-se niafc haialo tu que
cm outra (juafcjuefiporle principulinciiic sondo em
porcao,.; do todas as fazendas do-ae as amostras,
deixando .fiear penhor, ou mandam-se levar cm
casa pelos caixelrosdaloja do> l'avao.
As chitas do Pavao.
Veudcm-se chitas inglezas claras e escuras pelo
barato prego de 340, 260 e 280 rs. o covado, timas
seguras; ditas francezas de cores seguras a 320,
340,360, 400, iifl, 480 e 300 rs. o covado, faz-inda
muito superior o bonitos padrOcs : s ua toja do
l'avao.
As lanaos da expsito do Pavo.
Vendem-se laazinhas as mais modernas que
tein vindo ao mercado, proprias para vestidos e
souteinbarques por seren lisas e de cores rnuilo
delicadas 360 o 300 rs.; ditas lisas com utn lustre
que parece seda a 640 rs. o cvad, ditas com
quadrinhos de seda 300 rs. o covado, s para aca-
bar : na loja n armazem de Gama lmpcratriz a. 60.
08 vestidos do l'avo.
Vendem-se os mais modernos cortos de vestido
do laa, que vicram pelo ultimo vapor, com ricas
barras de cor, corpinho e collete separado ; ditos
com listas de seda o tambern com barras e enfoi-
tes para o corpo, por preeo mais barato do qoe em
outra qualquer parte, o se quizerem urna prova
do que se diz, raandem ver leja e armazem do
Pavao, ra da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Os vestidos Mario Pia. S o Pavao (80000).
Vendem-se os mais lindos vestidos Mara Pia
de lazinha transparente com listas, e palminhas
de seda pelo barato preeo de 85 cada corte : s
na loja do Pavao ra da Imperatriz n. 60, de Ga-
ma & Silva.
As cassas do PavJo a 240, 280, 300, 320 t
360 rs.
S o Pavao vende as lnissimas cassas persianas
imitacao de laa, com cores fizas, 360 rs. o co-
vado ; ditas francezas muito linas 240, 280, 300
e 320 rs. o covado, isto para acabar : ra da
Imperatriz, loja de Gama & Silva.
Os madapoles do Pavo
Vende-se peca de raadapolao infestado rom 12
jardas cada pega pelo barato prego de 4,5, 45500 e
'i3 cada pega, fazenda muito superior : s o Pa-
vo ra da Imperatriz n. 30, notando que a pega
leva ama etiqueta com o Pavo pintado para nao
haver duvidas nem engaos : isto previne o Pa-
vo, de Gama S Silva.
liraeuaute de linho do Pavao
-'*. 04OO, 206OO.
Vende-se o melhor bramante de linho puro com
dez palmos de largura por prego muito comino-
do, por ter de acabar a factura, a vara por
25200, 25400, e 25600 ; s o Pavo : ra da
Imperatriz n. 60 de Gama & Silva.
Panno de linho d Pavo.
SEMTIOO
' ''J' >i



\ AI FALLAR
N. 88 ra do Livramento N. 38
(lacfronte da gratlc da Igrja)

MAX I 13 AIUIAKEM
DE
.x
C>


Verdadeiro e principal
OKII.E.n DO lIA
Est em discosso a tabella dos precos que o BALIZA lem a boma de offere-
cer ao respeitavel publico, tanto da ciaadecomo dfl centro
Se por esta publicacao qualquer um dos nubree collejas entender necessara)
fazer alguma alteraco em seus atmuncios, digne-se mandar a stia emenda para o jornaoV
que o Qcansavel Baliza nao lhe jior peas nem o embaracar de forma alguma a benefi-
ciar o povo,
Amigo de vender barato o Baliza nao expe a venda senao os generes bens.
Elle se julga no caso de vender lao modicamenle como ouiro nao o exceder/?.
Soldado soprador toma o clariiE
E firme como a rocha ftca assim.
Vende-se panno de linho com 4 palmos de lar-
i gura propno para lences e toalhas de mao pelo
Ma^rasquinliO de Zara, Irascos grandes, a, Earatissi.no prego de 640, 720e 800 rs. a vara, al-
godozinbo com oilo palmos de largura proprio
para lenges, pelo baratissimo prego de 15 a vara,
assim como tem o melhor algodozinho tanto em
Nao toques nesse pessimo instrumento
Do Baliza olha s o movimento.
l: tu que don murados teas as cora
lie tmlo vendedor de propria eonti,
\o pasmes veado como sobranceiro
Do regresso o Baliza a Ira affronta.
[demHorgaax-dGhateaokiminide 163 i, a l.s
800 rs.
aO rs. | dem regalar a J00 is.
Macas linas pira sopa
estrellinha, pevide,
rodinha e al.'tria a (iOO rs. a
a caixinhacom 12 libras.
Nezes muito novas a 100 rs. a libra.
libra e
a garrafa,
dem auiSGatoi a 8(X) rs. a garrafa.
Vinagre de Lisboa a 200 rs. a garrafa e Peixe em latas preparado pela prtmeira arte
16200rs. acanada. decozinba a l.-> ahita,
tirsk garrafas muito grandes a 1/-S0 rs. Paliios de Scntcs a 100 rs.. o maco.
Altn dos gneros cima mencionados te- dem de dentes a 120 rs.
mos grande liorcao de outros que deixamos dem de Ifr a 20(> rs.
de mencionar, e que ludo ser vendido por Amendoas confeilados a !)00 rs. a libra.
peras e carnadas, tanto cm pom.es cuino Uoce de gjiaba em laas o melhor pessivel a
relallio- 2 e em caixao a O'iO rs.
Quem comprar de 100)000 pa.a cima te- Palitos do gaz a 2#2UO a groza.
r o abale Qe por cento. Passas muito novas-a 480 rs. a libra.
RIVAL SEM SEGUNDO
ADEMEMOS DE MOSAICO
rtua do (Jueimado n. 19, es:a vendendo muito I A aguia branca da ra do Queunado n. 8 rece
boas feeendas e w.wlo baratas,-juem rjuirer peder ; ''eu bonitos aderecos de mosaico e ao domado, t
vir v-i" ou mandar para experimentar, assim como
os est vendendo por prego razoavel.
sejsm :
Tulliiriiis muito-hias para senhora a oOO rs.
Ditas e piinhos de fusto muito bonitas a 640.
Cartas de alucete de cabega chata de lodos ste- do Qin'imado n. 8
manilos a 80 rs
Ttesmas do papel de peso muite bom a 2.
(,a|iackcs redondos e compruiot, a .">0O rs.
Caixas com superieres obreias de colla o di massi
a O rs.
Cordo tranco grosso que tcm ir.uita appcago c
vara aO rs.
l/.nhas do earriteis garante-se JO jardas a 4 rs.
CarlOes da linha Pedro V com 10 jardas a Utas.
tifosas d>i pennas d;.- ac muito linas a ."JO rs.
Varas de.'ranja de lia para prestido a 40 rs,
Ditas de franja braaca larga para toalhas a 103 fs.
Pases do-botos de panno a 120,230 e 500 na.
Tinteires do vidro oom unta a l(5 rs.
Dil k de barro co:: superior tinta a 100 r..
Grosae de>botdes t ioaca prateadoa a 160 e i-
/.ir. a ~f) r:-.
Tesouras [>ara costura a 80, Oi). 4<30 e 500 rs.
Escoras para limpar denles, superiores a 200 rs.
Libra de laa ^ara bordar da melhor quaiidade a
I
paotpharos o"? setruran^aa 160.
pac' d papel amizade superior iW
ris,
,-,: K>3 cnvelops rnuitofiuot a 800 rs.
(uaderaos de papel pequeo azulado a O rs.
Fitas
liara a irmandade do liom (kinsclho, e cartas de
hachareis. Vende-se lia loja da aguia branca, ra
MAMAS MTOENTE
de f.rahaliir msto para
<2cscarcar algtHfio
emsiCADAS
Por Plant Brothers & 0.
OLDAM
largura como em corpo, proprif para lencoes, ca>
misas de escravos, etc., etc., preeo muito couimo-
do A vista da fazenda; s o Pavao : ra da Im-
peratriz n. 60, de Gama & Silva.
Algodiiozinho rom toqae de avaria a 1,000 ris
e 4,800
Vende-se peca de algodozinho por ter um pe-
queo toque d avaria, mas que esta em bom es-
tado, pelo barato preeo de 4 e 4-5500 a peca ; s
o Pavao : ra da Imperatriz u. 60 de Gama &
Silvn.
Os guardanapos cononicos do Pavaa e s do
Pavao
Vendom-se os mais lindse modernos guarda-
napos econmicos e todo bnhe, tanto para as casas
de familia eomo para botis, bolequins, etc. etc.,
A'arutn verdadeira a 320 rs. a lbra.
Arroi lo Maranhao, Java e do Penedo a 80,
100 c 120 rs. a libra, o a arroba a l->80u.
2;)oOO e 2;>800.
Amendoas a 280 rs. a libra.
Amenas francezas a 1-5200, 1*400 c I 1000
em latas, frascos e lindas caichinhas muito
proprias para memosear alguem,
Amendoas em frascos de vidro a 10C0 o
fraseo.
Alpista a 1G0 rs. a libra c a 45500 a arroba.
900 rs. a garrafa.
botija.
dem em botija a WOe 100 rs. a
Graixa em lat sa l#800 a duzia.
Limonadas de diversas fructas a 1^000 O
frasco.
Licores inglezes e francezes a l->000, f^SOO
e A a garrara.
Lingoas americanas a 800 rs. cada urna,
Lirijiueas promptas imtalas a 1.^200 a Ista.'
Manteiga in^le/.a ueste genero o que lia do
melhor a 80 rs. a libra e em barril a TOO
rs.
dem mais bai.\aa640e 720 rs a libra.
a libra, em barril
Azeite doce francez a 900 rs. a <,
Azeite de Lisboa a GiO rs. a garrafa e 15800 Manteiga fr.-mn-za a i so r-
a caada. ;':'',tl'' :'(;'5 rs ;1 "D,'a eni r''"'!10'
Azeite doce emboioes com 9 garrafas a o?^OO.M.i>sa.:e ton ales a GiO rs. libra.
com o boiao.
A/.eitonas por todo o preeo.
r.Wo Wjiaiisimo prero de 3* a duzia, isto s na Biscoitos inglezes de diversas marcas a 1S300
lo; 0 vio ra da Imperatriz n. 60, de Gama '
A silva.
Estas machinas
podemdescarocar
Lcques-de saudalo. uiadrepero-
la, osso. etc.
A aguia branca receben um beHorortiment de
leques de sndalo, madreperola e osso, sendo elles
de diversos moldes e-variadas cores, inclusive a
prela : agora, pois, quem comparecer com dinheirc
pode bem esiolhcr om bonito leque, na ra de
Queimado laja da aguia branca n. 8.
Caixiaha para costura contras
coni |icrft'iimarin.
A loja da aguia branca, onde*constantemente se
vendem essasibonilas caixinhas com arranjos para
costura, acha-se mui htm provida por ter agora
receido um bello soitimento de ditas caixinhas i
assim como outras coCT'flaas perfumaria, por isso
qsemquizer fazer um bom presente, tendo dinhei-
ro dirija-se ruK do Qui'imado loja da aguia bran- j
ca n. 8 que ser bem servido.
Ioj tinta para marcar roupa. '.possueas vaatagens de neo destruir o fio do al-
Vende-se na ra do-Queimado loja da aguia godao e do fazer render o dobrode qualquer ou-
tra -com meaos trabalbo, a sua introdueco para
as provincias deste imperio ser de multo valor
Os Moutccnbarques lo Pavo a
f e iA.
j Vendem-se os mais tinos soutembarques que
' teem vindo ao mercado, sendo de caxemira de co-
res pelo diminulissimo preeo de l cada um, di-
tos de musamhique pelo diminuto preijo de O, s
na loja do Pao, mas que se nao enganem : ra
da Iniperalrii n. 60, de Gama & Silva.
Atoalhado -do Pavo.
Vende-se panno de linho adamascado proprio
para toalhas de mesa, pelo diminuto preeo de 2,5500
qualquer especie I wra, gnardaoanos de hnho a>5 a nuzia,
de alsedao em '",orilnas ''e ,n* a ca(ia duzia, na loja do Pavao,
\ sendo bastante' j IJ' Pavo (a 2^00).
duas{icssoaspara' Quem tem bales por tal preeo !
o ti 'balito ; pode Vendein--se os bales americanos muito superio-
tlescarocar urna r.-s com 20 e o arcos pelo baratissimo preeo de
arroba de algo- 2-5500 e 45, ditos de 2a, 50 eoo arcos com utas,
dao em earoco muito bem armados
a lata.
Bolaehinhas de soda, oval e lunch a 25000
a lata com 5 libras,
Bolaehinhas americanas em barricas 20
libras a 25000.
Marmelada limito nova a 040 rs a libra.
MolliOb inglezes a 400 e 640 rs. a garralirdi.
Musanla preparada a iOO etiO rs. u frasco.
Massas para sopa tnaca rao, lalhai im e detrifc
a 400 rs. a libra.
dem finas em caixinhas a 3-sroo acaixi: lia.
Marrasquino de Z,ra verdadeiro a iit 0 0
fosco.
Banha de porco da melhor quaiidade a. 300, dem mais baixo a 800 r?. e I-500O ofraso.
rs. a libra. Mimo em sacras em SOcuiasa 3-J80O.
Btalas em gigos e caixas por todo o preeo. j Pr.zunlo ii^le/. para Hambre viudo no ultimo
Caf moido a 105"00 ou 85000 a arroba.; vapor a 8>0 rs. a libra.
dem ruis ant an a ti'iO rs.
por dia ou 5 ar-
robas de algodao
limpo.
Esu> machina
a nica que
Caf superior a 7-j'iOO, 8#00 e arroba.
Cha Tiesto genero temos o que b de melbo-:
assim como tambern temos baixo pelos pi e-
cos seguintes: i-ji^O, l^tt1. 1-5800.|
25400, 25600. 25800 c 350! 0 o Uno.
Charutos de todas as melhores e peores mar-
cas do mercado a t0', 1-jOOO, 15000, 2.
25800,35 o cento.
is mais novas do mercado a 125
dem dn Porto a (JiO rs.
"> O rs. a libra.
I'.is;as i.ovas a '00 rs. a libra.
Pdlrn a l0 rs a libra.
Painco a 10O rs. a libra.
Pomada a i'0 rs. o duzia'
l'iineiila ilu i cilio a 32(1 rs.
,a libra,
e sendo inleiro
>
branca n. X.
Bous, bonitos e baratos.
A apuia branca tem a satisfaciio de communicar
para todos os iuteressados na lavoura do pala.
Assim com machinasen! ponto grande do mes-
irritis .de Eha Alekandre conitiOO jaldas a J f > freguezia qoeJia heado mais urna oe- mo systema,ora:|l serem mov4das por s
I casiao de provar a sua lotivavel barateza, a
,. i*...,i..v ut j/ii>,ai .. --..i luii.dvri i.,ii .ii'v ,t. a VSla
Baralhos pan voarctea-EiOc mais Hbosa 300rs. ,da.lu:{ Vfladc da objeeto, por isso convido a
Vi i.-rt,. ntrrmn\ina-i bordar a *J r< lodos que tiverem dimietro para se dingirem a
JBSi'lSm t^pV^mL^m\2 Q--.ado loja S.agoia braca, afim
liMO"* | de comorarem os objectos seguintes :
..ros^uextes de madreperola ,,.uitotos a560 | J^d^lrri;J^(|bordi,daii' e I""*08 com
Outrus lisos, mas de liahe o,tambern comliotOes,
por 1S00O.
Manguitos com gollinhas bordados por -.3-
os sollos por 15.
GoUinhas de cambraia bordadas, obra auiito
! boa, por.500 rs.
Cai-xas randas para rap e ion. muito bonitos ca j ^^J. ar}JPass0' ,ambein Jwrdada5' igual"
- i Lidas canusinhas com peito lardado, gollinkas,
Carias e caixas de.culchetes de superiura? quali
.ladea a 40 rs.
Massos.de grampwsiiperiores e limpos a JO rs.
prosas c palitos de gtz a.220.
Liiiras de arcia preta da meihor quaiidade a 120
ri^.
Vende-se ou troea-e |ior prepriedades B*sal
praca seus Auburbio, a aietade do engenho Tri-
umphaate, sit na barrado rio Una, e freguezia do
jnesmo uome, oente, com bom cercado, 12 ani-
maes de roda, -o assimentado; assim como duas
partes em urna propriedade annexa, aonde tem
urna boa easa de lelha na beira mar para se passar
a fesla, e auis de JOOps decoqueiros de fructo c
bjvos.' Esta propriedade, alm dos melhores ter-
renos possiveis para cana, algodao, e_o. mais, tem
quasi urna iegoa de costa para plantacaodecoquei-
manguitos e grvalas, ludo por b'-
L'm grande sortimento de ntremelos mui lar-
gos c bonitos ; ssim como tiras bordadas, o que
pode ser de meHwr, e mais perfeito, variando uns
c oniros nos procos, conforme a largura, mas ba-
ratos em todo o (-..-0.
Nozas e lindas gaavatas brancas de fil, com
bonitos o dilnVeis bordados (mui pronrios para os
vestidos a Mara Pa) <.bra inteiramente aova aqu,
c de ultimo gosto, a 6 cada urna.
Bonitos vestuarios brancos com lindos e delica-
agua ou vaporeas uaes podem descarocar 18 ar-
robas de algodao ampo por dia.
O algodao destarocado por estas machinas tem
muiio mais cstimacao nos mercados de Europa e
VvHide-se por maitrpreeo.
As machinas s: acham venda nicamenie em
casa de
Saunders BrntheieC.
SL I, pra^a do Corito Manto
OECIFE.
Oa nicos agentes aesle paiz.
em earoco muito bem armados e tambern tem cores escuras
cm 40 minutos,; peto barato preeo de 3,&500 cada um : s na loia
. <8 arrobas do Pavao, ra da Iroperatrk n. 60. de Gama &, Cbouricas
Sliva- ; o barril com 1 arroba e 180 rs. a libra, a
0 'avao vende para luto. ellas que pechiocha.
-vende-se superior setim da China, fazenda toda [Chocolate magnilico a I >000 e |200 a libra,
de laa >em u>tre tendo 0 liamos de arcura uro- #- >.
prio para .vestidos capas, paietots. ,-alcas, etc.,arveja marca a mais acreditada que tem
lele baratissimo preeo de 25, 252i 0, S-'iOt) e 3-5 o vindo a OO rs. a gari ala, e llleia garralas
covado, cassas pretas lisas, chitas pretas largase por 320 l'S. branca 0 prela.
eslRMlas, manguitos, colarinhos, punhos, e enfeites, '
tudo preto proprio para luto fechado, o muitos ou-
tros artigos que se vendem por precos mais em
cunta do que em outra qualquer parte por estar
liquidando : s.i na loja do l'avao ra da Impera-
tiiz n. 60, de (Jama & Silva.
As percalas do Pavo.
As mais lindas percalas que ti>m viudo ao mer-
cado pe #(i00, .*if500O, o-s-;00e6f> Peixe em latas a hiouO a
vina, parpo e utios
a libra.
la a, save, cor-
Papel de peso a2>i!0" a re-'mn.
3J"00
RIVAL SEM SEGUNDO.
ros. Alm de tudo isto tem um estraordioario vi- dos bordadas para baptisados.
veiro, que com urna pepena obra dar sem duyi- "n,.pr amis lucro em pexe do que qualquer por maior 1/1 Cl75an UUId Ut5 pUICclalltt
que d a mesma. propriedade, como esl ao alcan-
ce de quem-a vir. Quem souber apreciar, er
que com o indispensavel trabatho e industria se
tornar urna propriedade das mais bellas, e rendo-
dourada.
A Aguia Branca acaba de receber um bello sor-
timento de amostras de diversas e bonitas obras
sas por. sua natureza, visto ettar margem do de porcelana dourada, algumas das quaes por fu
ameno rio Una, e vista do azulado ocano que novidade e bou gosto servem para o leilao no an-
Ihe fica pelo nascenle : quem o pretender dirija- niversano do Hospital Porluguez, e oulras para
se ao seu proprietario, o parocho da mema fre- enfeites de mesa, etc. ; j se v pois quem tiver
guezia, que far todo e qualquer negocio pelos rao- dinheiro e-t habilitado a comprar qualquer des-
tivos que apresentr ao mesmo prelendenle, que ras obras : na roa do Queimado, loja d'Aguia
nesta occasio poder negociar a safra presente^ Branca n. 8.
ilua do Crespo, loja a. 20 B.
Alvaro Augusto de Almeida tem no seu cstabe-
lecimento o mais lindo sortimento de fazendas que
tem vindo a este mercado, recebido pelo ultimo I Irlfl l/lfla
paquete, como seja riquissimos cortes de vestido ^JJlJjj VJlXfJl
de ve
ro blonde com todos os pertences para
l
ii^vas, liadoa -importantes cortes de seda de co- A i0000 aflaU com cinco galoes: no armazem
res, elegantes chapalinas de palba de Italia, de ere- de loucas, vidro, etc. : na ra do Crespa nume-
pe e de eHna, chales e mantelete de renda de gi- ro 16.______^______ .
pur, capas a-satiteaibarques de grosdenai.les, bor- Vende-sa-,0 sitio da travessa do Remedio
niis-decaseainMaafOs de laa, eolclns de damas- fregoezia dos Afogades o. ti: qoem o pretender
co de seda e de laa para cama, e muitas outras fa- ent^nda-se com o seu proprietario Caetano Pinlo
zen las de 15a, linho e algodao, que o mesojp vaa- de Veras narua de S.Francisco sobrado n. 10,
dera mais barato que qualquer outro. g mo quein vai para a ra Bella.________
r'arinaa de mandieta superiar, Vendese'uma escrava mulata de boa'ldade
em sacaos grandes: vende Antonio Luiz de Olivei- m Ito boa. para o servlco interna de urna rasa:
raAzevado. i C, no seu escriptorio roa da Cruz na roa de Hortas n. 68, se achara com quem
n. i. .ratart
Ba do Qucii&ado n. VJ luja de miudezas de Jo-
s Bigodinho, veaha.n ver a pechincha que se esta
acabando crias qualidades de fazenda.
Pegas de fitas ela*uVas com 10 varas a..
Ditas de tranca branca lisa com 10 varas.
Ditas de tranca prela lisa &.,..........
Bealejos para'meninos, perbinrlia a...
Kodinhas com superiores allinetes a.....
Caixas com superiores agulhas e limpasa
Salwnetcs do familia, muito linos a 80 e..
Pares de snalos de laa para maneas a..
Varas de babado do Porto muito bom a
lOO.iOe.........................
Ditas de bico largo grosso a............
Potes de superior tinta tem mais de meia
garrafa a..........................
Caixas com perfumaras muito bonitas a.
Frascos de oleo de macaca muito fino a .
Ditos de oleo de babosa superior a 240.
320, 400e..........................
Ditos de cheiros muito superiores em qua-
iidade a...........................
Ditos de agua de colonia muito boa a....
Ditos de dita dita grande a........... .
Sabuneles de todo o prejo 60, 160, 200,
320 e.............................
Frascos de superior banha a 320 e___...
Caixas de p para limpar denles muito
fino a*............................
Ditos de banha transparente a..........
Pares de lipas muito finas.para senhora a
Saboneles inglezes da melhor quaiidade a
Frascos de agua dentrinYc superior ga-
rantida a............i-............. 11000
Massos com 25 envelojies grandes azula-
do a.............................. ioo
Varas de fita preta com clcheles a..... 100
Frascos de macaca perola muito superior 200
Caixas com penuas grandes a......... 200
Grosas de botoes para calca preta, miudos 100
Libras de memento da roupa de lavar a.. 200
Carriteis de relroz de todas; as cores e
tem meia oitava de retroz a......... 200
Varas do bicos de differentes larguras a 60
barato preeo de 00 rs. o covado ; ditas de lisli
nhas_ muito miudinhas proprias para vestidos e
roupoes de senhoras, meninos e meninas, pelo ba-
rali.-Mino preeo de 600 rs. o covado ; garanlem-se
as cores por serem do melhor fabricante que as
tem em Paris: ibto na loja do Pavao ra da Im-
peratriz n. 60, de Gama & Silva.
As chitas do Pavo 2400 e
SOO o corte.
Vendem-se cortes de chita com dez covados
25i00. ditos 2800, com 12 covados; sao chitas
inglezas, mas padroes bonitos e tintas seguras ;
assim lem as melhores chitas francezas e de tin-
tas seguras por precos coramodos, a saber : 320,
240 j 340,360, 400, 440, 50 rs. o covado : na loja do
100 Pavo ra da Imperatriz n. 60, de Gama &
Silva.
Os bordados do Pavo
Vendem-se camlsinhas com manguitos e golli-
nhas bordadas, pelo barato preeo de 1 e 1&280
cada um, manguitos s 500 rs. cada par, ditos
cora goliiiha a 800 rs., goliuhas 400 e 480 rs., de
fil 240 rs. cada golinba bordada, romeira de
cassa o de fil muito bem bordadas 25 cada
urna, manguitos que servem para caicioha de me-
oan)ninas 6i0 "*"cada par' camisa >m manguitos e
3*0 ] golas eom a oompelenle grvala do seda, fazenda
W fiua, pelo barato preeo de 35, e muitas outras
bordadas que se vendem por precos muito em
cunta : s na loja do Pavao ra da Imperatriz
n. 60, de Gama 4 Silva.
As roupas de Pavo
Vende-se panno preto fino muito superior pelo
barato preeo de 25, 2*500, *, 3*500 e 45, dito
muito lino 5* e 65 o covado, casimira preta de
urna s largura e muito fina a !W0, 25 e 2*500
e 3* o covado, cortes de casimira Q Cores a 5*,
5*500 e 6*, casimiras entestadas de urna so cor
proprias para calcas, pafetots, catetes-, capas e para
roopes de meninos a 3*500 o covado, isto na loja
do Pavao ra da Imperatriz n. 60, de Gama &
Silva.
60
120
20
200
160
400
160
100
100
500
320
400
800
400
800
100
600
500
320
Charutos de Havana
de superior quaiidade vendem-se cm casa
de Scbafleitlin & C, ra da Cruz n. 42.
"Fumo de Garauliuns.
Vende-so urna porcao do superior funro rprda-
deiramente de Garanhuns na ra do Queimado,
armazem n. 10.
Vende-se um moleque de idade de 15 annos1
crioulo: na roa Dircita u. 3.
Conservas inglezas a 800 rs. o frasco fazerjda
chique,
dem francezas 3 SCO rs. o frasco.
Cevadinha de Franca a 240 rs. a libra.
Champagne da melhor marca que aqui tem
vindo a 20?> e 245 o gigo.
Cognak inglez e fraucez a 800 rs. e I >000 a
garrafa.
Ceblas por todo preeo.
Copos lapidados que sempre se vendern) e
se vendem em muitas partes a 83 e 10.),
vendemos a 3#300 e 6;>000 a duzia.
Copos para vinho a 3;>00u a duzia.
Doces de calda vindos de Lisboa neste ultimo
vapora GiO rs. a lata das melhors fine-
tas da Europa,
dem da guiaba e da casca o melhor que
possivel por diversos precos, o conforme
o tamanho dos ca:xoes.
Ervilhas em latas a 640 rs. a lata,
dem seccas a 200 rs. a libra.
Espermacete americano a 15200 a libra,
dem francez a >60 rs. o masso com 6 velas.
Figos de comadre em caixinhas muito lindas
a 800 rs. a caia.
Farinha de trigo a 120 e 140 rs a libra.
Farinha do Maranhao a 2 lo rs. a libra.
Fumo do Far a 15800 a lata grande.
Fumo americano a 15400 a libra.
Fumo cm macinhos para sigarros a 200
rs. o nuco.
Farlo em sacas do 80 a 90 libras a 35500
Genobra de laranja i 5 o frasco,
dem de Hollanda a 300 rs. o frasco.
dem idem mnito lino a 45000 e
dem luarfim a 453 0.
dem almasso a 35000, 35500 e 45000.
I em para embrulho a 15200 a resma.
1'aliios para dentes macos com 2o macinhos
a 80. 2 i e ZOO rs. o maco.
Palitos i|m gaz a 5000a groza.
Queijos flamengos do ultimo vapor a 25000,
dem londrino a 900 rs. a libra.
dem piaiu a' 640 s. a libra.
Rap Neurona 1->(00 a libra.
Sag e sevadinba a 2SOe 280 rs. a libra,
Sardinbas de Nantes a 640, 360 e 360 rs. a
lata.
SabSo massa a 120, 180, 200 e 240 rs. %
lili'a, e cm caixoes por menos.
Sal renado a tino rs. o vazo (pote de vidro.)
Ti'iicitiho de Lisboa, de Santos e americano
a 160, 2iO e 32 rs. a lima e em arroba
a 5, 7, e 95000.
lijlos para limpar facas a 160 rs. cada un."
Vinho do Porto em ancoras com 70 garrafas.
a 305000.
Viudos de Lisboa eFigueira qualidades mag-
nificas a 3-)000. 3530O e i->Oi O a caada.
Vinho do Porto em pipaa.3 e 05000 ara-iada
Vinho branco de Listona e Porto eta angras,'
larris pipas a 45000 e S-iOmi a caada.
Vinagre de Lisboa a 15600 e 25uOO a cana-
da. f
Vinagre em garrafoes por 15 00 com o gar-
rafo.
Vinagre em ancoras para 15600 com a ancor
de 9 caadas.
Vassouras americanas a Vinho de ordVaux neste genero tornos granda-
porcoedasquaiidades melhores que icb
vin i(i ao nosso mercado em garrafas, era-
ancoras, em batrisequartolas o qubl ven-
demos por procos muito baixos.
R1SDI
JErapreza de illuminaofto &
ti 9 KM i 1 i I-I m Tortas as vendas de aiiparelhos e reehtmac3ft9
n I (I I I al |H I ISl M"'i' esrripto Luirlo o nome, morada, data, el<*.),
J^J \>4ja.Ji til \.J M.M.' di-vem i-er teitas no armazem da na ilo Imperadojr
n. 41. Os machuiMa* manrlafla< para aUt-wler
Na loja do Passeio Puhlicon.il, veudem-se as 'e>ias, apreseiiiarao um livro que o> reclamaaea
seguintes fazendas, por menos do qoe em outra
qualquer parte, chitas estreilas e flxas a 200 rs. o
covado, dita a 260, dita larga a 280, dita a 320,
dita a 360, dita a 400 rs., assim como outras fazen-
das que s vista dos compradores, e tambern se
dao as amostras doisando penhor.
Esteiras do Aracaty
Vendem-se aa travessa da Madre do Dos,* n.
di-veriiu asslgnar lfn depois de |>ri>ni|>tu o sii-.iOQk
reelamailo; isio para que a nmprnia fique .-ciento
de liavfrem os mesmos senhores sido devidament
attendidos.
Gomma
muito superior em harneas: vende, Francisco Oo-
m>8 de Manos Jnior, na ra larga do Rosario nu-
mero 25.


\



idUIlLADa
ILEGfVEO


H^i
V*
egnada Mn 19 tfr Wrtcmbr* t> 1 <
GRANDE ALLIANCA
NM C0ROAS NEM MITRAS
57 RA DO IMPERADOR 57
DE
Pa?/o Ferrara da Silva & Companhia
Grande sortneuto de molhados em grosso e a retalho. nico armazem que mais
aaUgens efferece ao publico.
Deseuganem-se todos.
K o Alllanca o verdadeiro homem do progressso
o Al llanca o verdadeiro e principal armazem de molhados.
o Alllanca o armazem que vende mais barato.
J .ti I (anca o armazem que vende os melhores gneros.
e Alllanca o armazem onde preside o memor aceio.
Fiqnem todos sabedores desta vwdade1.
Venham todos ra do Imperador n. 57.
Venhaua ver os gneros que temos expostos a venda.
GR1IDB

AKMAZEUI
DE
i!


PARA

S. JOO
de bonitas cor
AS
DE
FESTAS

.

E S. PEDRO.
Aaenuas confeitadas de bonitas cor Tdein de Hollanda em garrames com 24 gar-
6o> rs. a libra. rafas a 7,2oo rs. com o garrafao.
to de casca muito nova a 3oo rs. a libra. Lentilhas excellente legume para sopa e gui-
AvfcSas a 2oo rs. a libra. I zados a 2oo rs. a libra.
toawxas francezas em caixinhas com lindas Licores francezes de todas as qualidades a
eslampas a l,2oo, i,4oo e i,6oo rs. cada 8oo e l.ooo rs. as garrafas grandes.
U!Ba. ; Manteiga ingleza perfeitamente flor
rfom. em frasco de vidro com rolha do mes- I e 96o rs. a libra,
nono de metal, a l,2oo e l,4oo rs. cada dem franceza nova j deste anno a 6oo rs.
ura. I a libra, e 58o rs. em barris inteiros.
faenero fiasco grandes a 2,5oo rs. cada Marmelada especial dos mejores fabrican-
una, tes de Lisboa a 6oo e 64o rs. a libra, ha
a 8oo
dem em latas de
2,ooo rs.
I Va e 3 libras a l,2oo e
arroz d India e Maranho o melhor que se
pode desejar a loo e 12o
2,8oo a 3,4oo rs. a arroba.
Azeiie doce de Lisboa a 6oo rs. a garrafa, e
4.8oo rs. a caada!
tdma francez clarilicado em garrafas bran-
cas a 9oo rs cada urna,
Mixacom I duzia.
AU-izuma muito nova e limpa a 32o rs. a li-
bra.
Alpiste a 16o rs. a libra e 4,6oo rs. a ar-
roba
oacliinhas de Lisboa da fabrica do Reato
Amonio tas seguintes qualidades: agua e
S doces, e impciiaes em latas de 6 libras
a 3,ooo rs. e de 3 '/j libras a |,tuo rs.
n em libra a 64o rs., estas bolachinhas
torna-se muio recommendavel com espe-
eialiilade para os doe-ntes.
Escoitos e Boiachinlias de soda cm latas de
toda* as qualidades e marcas que se pro-
curar a 1,35o rs. a lata.
Reos francezes em carles e de diversas
qualidades a 64fl rs. cada um.
fcaha de porco verdadeira refinada a 4oo
rs. a libra e em barril a 38o rs.
I5?tatas novas a 16o rs. a libra.
; Bolachinhas ioglezas ltimamente desembar-
rlas a 24o rs. a libra e 2,ooo rs. a bar-
rica.
Champagne das marcas mais superiores que
t at poje lem vindo ao nosso mercado a
Irt.ooo rs. o gigo e l,5oo rs. a garrafa
ntetra, e 8oo rs as meias.
Cha miro o mellior <|ue se pude desojar, e
que outro qualquer nao vende por menos
de 3.000 a 2,7oo rs. a libra.
&:!!t*tn parola do esp cial qualidade a 2,6oe e
2,8oo rs. a libra, garante-so a qualidade
deste cha.
IdemBysson o melhor que possivel encon-
trar-so a 2,4ou e 2,6oo rs. a libra.
U fndo Rio ain latas de i, 4, 6 e 8 libras
a l,2ooe I, too rs. a libra
dem NFtlo muito lino a I,6oo rs. a libra.
Cocoate das melliores qualidades, francez,
bespanfanl e suisso a I,ooo, l.oo c l,4oo
rs. a libra.
Charutos do acreditado fabricante Jos Fur-
tau\> de Simas em caixas das seguin-
tes marcas: Parisienses, Suspiros, Disi-
das, Napulees e Guanabaras a 2,3oo rs.,
e.cm caixas inteiras Trovadores a 3,000
rs. cada unja.
i.-oi do oiitros mudos fabricantes e de dif-
erentes mareas para i.5oo rs. as meias
caixas, le suspiros a l,6oo, 2,ooo e3,ooo
rs. as caixas inteiras.
Conservas inglezas a 8oo rs. o frasco.
56o
V...IH franceza a 5oo rs.
Cognac inglez das melliores marcas a l,ooo
rs. a garrafa e lo,ono rs. a duzia.
dem francez superior qualidade a 8oo rs.
? garrafa e 9,ooo rs. a duzia.
CyEainho e erva-doce a 4oo rs. a libra,
favo da India a 6oo rs. a libra.
('relia a |,ooo rs. a libra.
Cupos finos para agua a 3,ooo rs. a duzia, e
ioo rs. cada um.
"Pas do Rio superior a 280 e 320 rs. a libra,
e 8,8oo e 9,5no a arroba.
" fy>ee fino de goiaba a 6oo rs. o caixo.
ty-vilhas porluguezas ltimamente ebegadas
a 7oo rs. a lata.
iftero ceceas a 16o rs. a libra,
l'mj descascadas a 2oo rs. a libra.
Farinha de araruta verdadeira a 320 rs. a
libra..
Figos em caixinhas muito bem enfeiladas a
.ooo rs. cada urna.
' tlem em l?tas ermilicamente lacradas a
f;8oo e 2,5oo rs. cada urna.
Idiem em caixas de l/> arroba a 2,5oo rs.
cada nma, e 2oo rs. a libra.
*rjixa muito nova a loo rs. a lata e l.ooo
rs. a duzia.
Geoebra de Hollanda em frasqueiras com 12
. frascos por 6,ono rs e 560 rs. n frasco
J&n de laranja a l.ooo rs. os frascos gran-
latas de differentes tamanhos.
Massa de tomate cm latas de 1 libra a
rs. cada urna,
libra e dem para soda estrellinha, pevide e rodinha
em caixinhas sortidasa.3,ooo 3,5oo rs. cada
urna e 5oo rs. a libra.
dem macarro, taiharm e aletria a 4oo rs. a
libra,
e lo.ooo rs. a i Mostarda franceza preparada em frasco a 4oo
rs. cada um
Molho inglez em garrafinhas com rolhas de
vidro a 64o rs. cada urna.
Marrasqninho verdadeiro de Za l.ooo'a dja -
agarrafa, lo,ooo rs. a caom 1 usi.xrc a
zia.
Nozes muito novas a 16o rs a libra.
Prezunto de fiambre superior a 6oo c 8oo
rs.
dem do Porto para panella a 5oo rs. a libra.
Passas novas a 48o rs. i libra.
Peixe em latas de differentes qualidades co-
mo, savcl, corvina, govas
outros a l.ooo rs. a latas.
Palitos para dentes a 14o e a 16o rs. o mas-
so dos melhores.
Pampo o mais novo e limpo a 16o rs, a li-
bra, e a 4,5oo rs. a arroba.
Palitos do gaz a 2,loo rs. a grsa, e2oo rs.
a duzia, e 20 rs. a caixinha.
'Queijos flamengos chegados neste ultimo
vapor, a 3, ooo
dem prato muito fresco a 8oo e 9oo rs. a
libra.
dem suisso a melhor qualidade que at ho-
je tem vindo ao nosso mercado a 8oo rs.
a libra.
dem londrino a 9oo rs.
Sal refinado em potes de vidro a 5oo rs,
cada um.
Cerveja das melhores marcas a 6,ooo rs. a
duzia, e 56o rs, a garrafa.
Sardinba de Lisboa c Nantes em qaartos e
meias latas a 38o e 58o rs. cada urna.
Sag milito novo e alvo a 2io rs. a libra,
Sevadmha de Franca 18o rs. a libra.
Sevada a loo rs. a libra, e 2,8oo rs. a ar-
roba.
Traques de i.* qualidade a 9,5oo rs. a ca-
xa, e 24o rs. a carta.
Toucinhf novo de Liiba a 2io e 32o rs. a
libra.
Tijolo para limpar facas a 15o rs. cadaum.
Vinlio em pipa Porto, Lisboa e Figueira das
melhores marcas a 3,8oo rs. a caada, e
Soo rs a garrafa.
dem do Porto Lisboa e Figueira de marcas
menos conhecidas a 4oo rs. a garrafa, e
2,8oo rs. a caada.
dem Cobres especial vinho a 6oo rs. a gar-
rafa.
dem Lavradio muito fresco nao levando cora-
composicao a 56o rs. a garrafa, e 4,ooo
rs. a caada.
dem branco de uva pura a 56o rs. a garra-
fa, e 4,oo rs. a caada,
dem mais baixo a 4oo rs. a garrafa, a 3,ooo
rs. a caada.
dem Bordeatix em caixas de 12 garrafas das
marcas mais acreditadas a 6,5oo e 7,ooo
rs. a caixa.
dem muito especial que raras vezes vem ao
nosso mercado a 1.2oo rs a garrafa, ga-
rante-se que por este mesm preco d
prejuizo e s se encontra n'este arma-
zem.
dem do Porto em caixas com 12 garrafas
das seguintes marcas Lagrimas do Dou-
ro, Duque do Porto, Genuino, Velho Par-
ticular, Malvasio fino, D. Pedro V, .
Luiz I, Nctar e outros a 9,ooo e lo.ooo
rs. a caixae 9oo e l.ooo rs. a garrafa.
demMuscatel superior a l.ooors. agarra-
fa, e lo.ooo a caixa com 1 duzia.
Vinagre puro de Lisboa a 2oo a garrafa e
2,4oo rs. a caada.
dem em garrafoes. com 5 garrafas a 1 .ooo
rs.com o garrafao.
Vassouras. do Porto de arcos de ferro a 32o
rs. cada urna.
dem de escova para esfregar casa a 36o rs.
cada urna.
RIJA DO IMPERADOR \. 4a
Junta ae sobrado en qae mora e Sr. 0.borne,
Para a festa de Santo Antonio, S. Joo e 8. Pedro, i!
Onarte Almelda it C reeefocram de ana proprla rn< onimru
da o nal lindo e variad* serlmento de molhados, proprlos
da presente estaeio.-
Manteiga ingleza Ma$as brancas
da safra nova vinda neste vapor de 28 de para sopa a melhor que se pode desejar,
m?io a 800 rs. a libra. macarro, talharim e aleiria a 400 rs. a
Manteiga f ranees libra e 4-WO a caixa.
da safra nova a 860 rs. alibra, e em barril I Yinlifi
a 500 rs.
Amendoas
NOVA EXPOSI&AO DE GNEROS
NO
AII1/KU
PRINCIPAL

DE
N. 9 RA O CKIMI* IV. 9

h

confeitadas de lindissiraas cores a 800 rs. a
libra
Ameixas
em frascos de vidro com 3 libras liquido a
20400, muito propios para mimes.
Cartees
com bolos francezes a 500 rs. cada um.
Latas
com bolachinhas de soda de todas as qua-
lidades a 10300.
Chocolates
de todas as qualidades a l^OOO a libra.
Presuntos inglezes
dos melhores fabricantes a 800 rs., tambem
temos velaos para 500 rs.
Queijos flamengos
cliegados neste ultimo vapor a 26oo.
Queijos
chegados no ultimo vapor a 2$60O cada um.
Qneijo
londrino o mais fresco que se pode esperar
e de excollante maree a 800 rs. a libra
sendo inteiro e a 900 rs, a retalho.
Conservas inglezas
pescadinha e as mais novas que se pode esperar a 760 rs.
o frasco.
Figos
em libras e caixinhas ricamente douradas,
proprias para mimos a 900 e 1200.
Cha uxim
o melhor que se pode desejar, que outro
qualquer nao pode vender por menos de,
U a 2600.
dem perola
especial qualidade a 25700 rs. a libra.
dem hyssan v
o mais aromtico que tem vindo- sso
mercado a 2#600. '
Massas amarellas
talharim c aletria a
| Figueira i A A e ootras mu i tas marcas acre-
ditadas a 500 rs. a garrafa.
Esqni'M qne volta para a roa do Imperador
provavel que nao seja bem aceita a verdade, quando a boa fe de todos anda
Iludida por esta epidemia de nauzeatico annuncios de cornetas, tambores, coroas, mi-
tras, etc., que todo o dia enchem as paginas deste jornal.
ALERTA
Os annunciantes nao lem em vista seno garantirem ao respeitavel publico a
sua palavra de honra, vendendo com o lucro suQcieute para suas subsistencias e nao para
assentarera fortunas a forca da regra de liga como ostros anuunciantes deste geoero.
PARA HUIOS
No armazem principal vende-se a todos pelos presos marcados na segumte ta-
bella, mas uo se vende por todo o preco fa/.endo-se peso de arroba hespanhola, garan-
te-se as qualidades dos gneros trocaudo-se todo aquello que nao seja do agrado do
comprador.
diversas cores
para sopa, macarro,
480 rs. a libra.
COC HA C
o muito afamado cognac Pal Brandy a l,8oo
dem de Lisboa
e de outras marcas a 400 rs. a garrafa, e
2*800 a caada.
dem do Porto
generosos engarrafado des melhores fabri-
cantes da cidade do Porto a 1)5 e 1)5200
a garrafa e de 100 a 125 a caixa, as mar-
cas sao as seguintes: Chamisso & Filho,
F. 6e M., Nctar ou vinho dos BOOMS,
lagrimas do Douro e outros muito.
Latas
com 10 libras de banha a 4000.
Bolachinha ingleza
a 1*800 a barriea da mesma que
vendem a 2*000 e 2*400.
Nozes
as mais novas do mercado a 120r* .. bra.
Cervejas
dos melhores fabricantes|e de todas as mai
cas de 4*500 a *500 a duzia.
CHARUTOS
Charutos Thom Pinto,. Reis e outros em
meias caixinhas a 1*500.
Arroz
do Maranho a 100 rs. a libra, e da India
a 80 rs. a libra, e 2*500 a 3*000 a ar-
roba desses que vendem por 3*400.
CAF
de 1.a e 2.* sorte do Rio de Janeiro a 8*5f
e 8*800 a arroba, e 280 a 300 rs. a libr
Ciarrafes
com 4 V-2 garrafas com vinagre a 1*000 ca
o garrafao.
GEKEBRA DE LARANJA
verdadeira a 1*000 o frasco, e de 11*000
a caixa.
DEM
em frasqueiras de Hollanda a 5*800 co
12 frascos.
GENEBRA
de HoManda verdadeira em frasqneira a 6oo
rs. cada urna.
PALITOS
os verdadeiros palitos do gaz a 2,2oo a groza
c 2o rs. cada caixinha.
LICORES
Amendoas. confeitadas de
64o rs. a libra,
dem de casca dura a 24o rs. a libra,
dem de casca mole a 32o rs. a libra.
Ameixas francezas em caixinhas com lindas
estampas, a 1,2oo e 1,5oo rs.
dem em frascos de. vidro a l,2oo rs.
dem em frascos grandes a 2.Soo rs.
dem em latas de 1'/libra a l,loo rs.
Arroz do Maranho e da India o melhor que
ha neste genero de 8o a loo rs, a libra, e
de 2,5oo a 2,8oo a arroba,
Azeite doce de Lisboa a 6oo rs. a garrafa, e
4,8oo rs. a caada,
dem francez e de Lisboa refinado em gar-
rafas brancas a 9oo rs. a garrafa e lo,ooo
rs. a duzia.
Alfazema muito nova e limpa a 32o rs. a
libia.
Azeitonas muito novas a 2,000 rs, a anco-
reta.
Alpista limpo a 14o rs. a libra, e 4,4oo rs. a
arroba.
Bolachinhas de Lisboa da fabrica do Beato
Antonio de diversas qualidades, em latas
de 6 e de 3 libras a 3,ooo e l,5oo rs. a
lata, e 64o rs. a libra,
dem ingleza em latas de 2 c de 4 libras
das melhores marcas a l,3oo e 2,2oo rs.
a lata.
Banha de porco refinada a 4oo rs. a libra e
em barril a 36o rs.
Btalas em caixas de 2 e de 4 arrobas a
1.1 oo rs. a arroba.
Champagne das melhores marcas a 2o.ooo
rs. o gigo, l,8oo rs. a
as meias garrafas.
rs. a garrafa e de outras muita's qualida- finos de todas as qualidades, a lo,ooo a caixa
5,000
rs. a
des a l,ooo e 8oo rs. a garrafa.
COPO*
lapidados para agua a 4,Soo e
duzia, e a 440 e Soo rs. cada um.
PAPEL.
jalmaco, greve, peso e de outras muitas qua-.
lidades de 2,2oo, a 4,Soo a resma do me-;
lhor.
Papel de botica
de excellente qualidade a 2*200 a resma,
PAPEL.
azul e pardo para embrulho de l,4uo a 2,2oo,
com urna duzia e a l.ooo a garrafa.
Marmelada
Cha uxim o melhor possivel a 2,7oo rs. a
bra.
dem perola qualidade especial a 2,7oo rs.
a linra.
dem hysson o melhr.r que ha neste genero
a 2,ooo, 2,4oo e 2,600 rs. a libra.
dem do Rio em latas de 2 a 8 libras, a l,3oo
rs. a libra.
dem preto homeopathioo 2,ono rs. a libra.
Cerveja das melhores marcas a 6,ooo rs. a du-
zia, c 56o rs. a garrafa.
Chocolate francez, suisso e hespanhol a
1 .ooo, 1,20o c 1.4oo rs. a libra.
Charutos do afamado fabricante- Jos Furta
do do Simas e outros da Babia como se-
jam Regala, Trovadores, Guanabaras, De-
licias c Suspiros, a l,6oo, 2,ooo, 3,ooo e
Lentilhas muito novas excellente legume pa-
ra sopa a2oo rs. a libra.
Licores francezes de todas as qualidades de
7oo e 9oo rs. a garrafa.
Manteiga ingleza perfeitamente flor a 8oo rs.
a libra, desnessesario mais elogios nes-
te genero que s se pode verificar com a
vista.
dem franceza a 56o rs. a libra, e em barril
ou meios a Soo rs.
Marmellada do I > fabricante de Lisboa a ffoo
rs. a libra, ha latas de I, 1 /i e 2 libras.
Maca de tomate em latas de urna e duas li-
bras, a 6oo rs. a libra.
dem para sopa estrellinha, pevide, rodinha,
etc. a 3,Soo rs. a caixa e 56o rs. a libra.
Macarro, talharim. e aletria a 4oo rs. a li-
bra.
Mostarda franceza preparada a 4oo rs. o fras-
co.
dem ingleza em p a 64o rs. o frasco.
Molho inglez em garrafinhas com rolha de
vidro a 64o rs. cada urna.
Marrascbino verdadeiro de Zara a l.ooo rs.
a garrafa, e lo.ooo rs. a duzia.
Nozes muito novas a 16o rs. a libra.
Ostras preparadas em latas a 7oo rs. a lata.
Prezunto para fiambre inglez verdadeiro, ga-
rantindo-se a qualidade, a 7oors a libra.
Passas novas de carnada a 4oo rs. a libra, o
6,5oo rs. a caixa.
Peixe em latas hermticamente fechadas das
seguintes qualidades, sabel, corvina, go-
rz, cavallinha e pescada a l.ooo rs. la-
ta.
garrafa, e 9oo rs. j Palitos para dentes fichadas a 14o rs. o ma-
co de 20 macinhos.
i- dem do gaz a 2oo rs. a duzia, e 2,loo rs.
a groza.
Painco muito novo a 16o rs. a libra, c i.Soo
rs. a arroba.
Queijos flamengos do ultimo vapor.
dem prato muito fresco a 800 rs. a libra, e
sendo inteiro a 72o rs.
Sal refinado em potes de vidro a Soo rs. ca-
da um.
Sardinhas de Lisboa c de Nantes a 600 rs.
a meia lata, e 4ooTs. o quarto.
Sag muito novo o alvo a 24o rs. a libra.
Sardinba de Franca a 18o rs. a libra.
Sevada a loors. a libra.
Toucinho de Lisboa a 24o e 3oors. a libra.
lijlos para limpar facas a 15o rs. cada um.
4,000 rs, a caixa.
dos melhores fabricantes de Lisboa, como se-1 conservas inglezas a 75o rs. o frasco
jan Abreu e outros muitos a 600 rs. a I(lcm fnncm surtidas ou de urna s quali-
des e U/ioo rs a caixa com 12 francos. I Velas de espermacete superiores a 56o rs.
Vwi de Hollanda em botijas a 4oo rs. cada
wna.
ttn em garrafoes de 16 garrafas a 4,8oo
rs. com o garrafao.
a libra, e 52o em caixa.
dem de carnauba refinada e de composico
a 36o rs. a libra, e de 10,000 a ll.ooors.
a arroba.
RA DO QUEIMADO NUMERO 11
rtoia de f-izendas d Auyusl Frederico dos Santas Porto.
Muda* cha pe las e chapeos para senhoras.
Ghetaram a Me cstahelucimi-nto as mais minenlas chapelinas e chaj>o$ para senhoras.
Superiores cortes de lia de barra de 105 a 20.
As mais superiores capas e soutimbarqucs de seda preto e casemira de cores para senhoras de
# at 305. t
Excellents litas para vetido a -320, 500, oCO e 000 rs. o envad.
Cassas e urgandys de cures a 2iOe 3SU rs. o rovado.
Os melhores Uprtes para =ofa cuiji rjku*sims desenhos.
L'-ni;.!-; di: cambraia de linho e tilo butotlus a i5 coda uo.
Superiores casemires mesrladas de diversos pillos tanto em pecas como em cortos.
E nutras muitw aundas como (jai*: (Hircalte* (tafesimass bretonhas, seeias sqniio, silis-
iX'ti, prela muito fioa, canta) para vestidos de luto, prosdepaple de bonitas cores e as superiores
listelraa para salas
As pc^oa? que pretendorem forrar suas salas ougatoetes, encontrarao neste cstabelecinjento
*hr aqualidad 3 du esleirs de "das '- larguras c pelo mafc mdico proco,
rs. a resma.
Corinthias
libra..
Pregunto
o verdadeiro prezunto de Lamego a 32o rs.
a libra.
ARROZ
Maranho, Java e India, a loo rs. a libra e
de 3,ooo; a 3,2oo rs. a arroba.
VELAS
de espermacete de diversas marcas a 56o rs.
a libra e em caixa ter abatirnento.
passas corinthias muito novas proprias para VLLAS
podim a 800 rs. a libra. ; de carnauba em ca.xas de arroba a 0,loo e
1 u caixae 34ors. a libra.
r lilllt Batatas novas
o verdadeiro fumo americano em chapa a | em caixas de 2 arrobas a 5$ a caixa e 60 rs.
1,4oo rs. a libra
Vinagre
"" -
a caixa e400rs. a libra,
i Chocolate
bebOUaS I portuguez o mais especial que se pode de-
as mais novas do mercado a 7,ooo rs. a caixa seJar a 80 rs- a libra c 140 rs. o pao.
o l.ooo rs. o molho. Frutas em calda
Alni i\ 1JUM.I t; MHftllVU outros muitos a 640 rs. a lata,
o mais novo do mercado a 140 rs. a libra, Dsee da casca da goiaba
e 40400 a arroba. a 600 e !,? o caixe.
Os proprietarios do grande armazem o Verdadeiro Principal declaram aos seus
freguezes e amigos e ao publico em geral, que para facilitar a commodidado de todos es-
tipularam os mesmos precos nos seguintes lugares:
llnio e Gommereio roa do Qaeimado n. 7
O Verdadeiro Principal na do Imperador n. 40
a libra.
Passas muito novas
PRR em ancoretas de 9 caadas a lo.ooo rs. 18m ^^ n-ler0S M
cada urna.


FKUCTAS
MACA A, FEBAS K UVA
chegadas neste ultimo vapor, vende-se nos seguintes lugares: Ra do Imperador n.
40, Verdadeiro PrincipalRa do Queimado n. 7, Unio e Commercio.
Salitre retinado, superior qualidade, vinho Bor-
deaux, differentes qualidades, mais barato que em
qualquer parte : no armazem de E. A. Borle &
C, ra da (Jruz n. 48..
Fartura de sabonetes
A Aguia Braqca recebeu ura completo sorli mon-
to de sabonetes, e ijuer distribui-los com toda a soa
(reguezia que compra a dinheiro vista, por isso
os est vrndendo pelos haratissimos precos de i&,
1-5*00, 15500, 25, 25500 e 35 a duzia, sendo es-
tes de cores com diversos moldes e li guras, e
outros transparentes a 25SO, 35 e 45000 a duzia'
E*tes accommodados precos servem bellamente
para que todos la vem suas maos, lencos, etc., etc.,
com cbeirosQ sabunete, e urna vez que haja dinhei-
ro, dirijam-sc ra do Queimado, loja d'Agua
Branca n, ft__________
Bichas haraburguezas.
Na roa Nova n 61 detronte da Illma. cantara
muniripai, vendenvse constantemente bichas novas
por menos 25 o cento que em outra qualqncr par-
te : recebera-se por todos os vapores.
GAZ GAZ GAZ
Vende-se gaz de primeira qualidade a
105 a lata : nos armazens da ra do Im-
perador n. 16 e ra do Trapiche Novo n. 8.
Alienta*.
Vende-se superior viuh do Porto em caixas de
urna duzia : em casa de ohnston Pater & C, ra'
do Vigario n. 3
..... i,,,
Balaios para meninas
Lindos balaios de. varios gostos para meninas
trazwnm no brago : s se encontra na loja do Bei-
ja-Flor, ra do Vjueimado a, 03 e 69.
Extratos e gabfio
dade de cada frasco a Soo rs.
Cognac inglez e francez a l,ooo rs. a garra-
fa, e lo.ooo rs. a duzia.
Cominho e erva-doce a 4oo rs. a libra.
Cravo da India'a oo rs. a Mina.
Canella a l.ooo rs. a libra.
Copos finos para agua e vinho a 4.8oo,
u.ooo e 5,5ob rs. a duzia e fioo rs. cada
um.
Caf do Rio superior 28o e 3oo rs. a libra,
e 8,5oo a 9,ooo rs. a arroba.
dem do Cear a 26o, 28o e Soo rs. a libra,
e 8,000 a 8.5oo rs. a arroba.
Doce de goiaba a 6oo rs. o caixo.
Ervilhas pqrtuguezas em latas, chegadas l-
timamente a 7oo rs. a lata.
dem seccas a 16o rs. a libra.
dem j descascadas a 2oo rs. a libra.
Farinha de araruta verdadeira a 32o rs. a
libra.
Figos em caixinhas tem enfeiladas a Ooo rs,
cada urna.
Graixa nova a loo rs. a lata, 1,1qo rs. a
duzia.
Genebra de Hollanda em frasqueiras de 12
frascos a 5.8oors., e 56o rs. o frasco.
dem em botijas a 4oo rs. cada urna.
dem em garrafoes de 16 garrafas a 4,8oo
rs. com o garrafao.
dem idem de 3 caadas a 7,2oo rs. cada um.
dem ingleza em garrafas brancas bordadas
com rolha de vidro, qualidade superior
a l.ooo rs. a garrafa.
dem de laranja verdadeira a l.ooo rs. o fras-
co, e H.ooo a frasqueiras de 12 frascos.
Kirsch Wasser excellente bebida Suissa a
l,8oors. a garrafa.
Vinho cm pipa, Porto, Lisboa e Figueira das
marcas menos conhecidas a 4oo rs. a gar-
rafa, ea 2,8oo rs. a caada.
dem Figueira expecialmecte escolbido neste
lugar a 6oors. agarrafa, e 4,900 a caada.
dem Lavrad o, Colares muito fresco sem
composif o a 6oors. agarrafa, e 4,5oo rs. a
caada.
dem Lisboa em ancoras com 9 carradas mar-
ca especial 22,ooo rs. a ancora.
dem branco uva pura a 36o rs. a garrafa,
e a 4,Soo a caada.
dem Porto lino em pipa a 56o rs. a garra-
fa.
dem engarrafados generosos, Lagrimas do
Douro, Duque do Porlo, D. Luiz I, D. Pe-
dro V, Nctar, velho secco, Mal'vazia, o
genuino particular de 9ooal,2oe rs. a gar-
rafa e a lo,ooo rs. a taixa com urna duzia.
dem Madeiralegitimo a l,2oo rs. a garrafa,
ea 12,ooo rs. a duzia.
dem Muscatel a looo rs. a garrafa.
dem Rordeaux dos acreditadas marcas SL
Julien St. Esteph, chteau la Ro/e,chatau
Margoux e outros a 6,ooo rs, a caixa e 56o
rs. a garrafa.
Vermouth a melhor bebida estomacal a 2,ooo
rs. a garrafa.
Vinagre de Lisboa a 2oo rs. agarrafa e l,4oo
rs. a caada.,
dem em garrames com 5 garrafas a 1 .ooo rs.
Vassouras do Porto com arcos de ferro a 32o
rs. Cada urna,
dem de escoras para lavar casa a 36o rs.
cada urna.
Vellas de espermacete superiores a 56o rs.
a libra, e sendo em caixa a 52o rs.
dem de carnauba refinada e de composclo
a 36o rs. a libra, e fo,5oo e 11,ooo rs? a
arroba.-
GRANGEASantiblennorrhagicas de DNAND
ex-INTW HOSP: dos VENREOS dePARIS -Io PRrlMiO 18W
SupariWM todas as prep-TMctes conhaci Bfleiio Mguro eroro[>lo, sam nuuaeas, nen ojiu as, ero tramar. Pacein a ioan.tr cm tef t%>in .exi tiaa.
Injecco curativa e preservativa
UJtUtvl. |uM com rapidez m dirrt a jcorrinwnlo conuitio') d ni,ihcn sio. rior rnc. A-birinrwu t
,ic mMH44t, fotliaoi lenuaieniu** a> prautv* ile .juimuer limito. l'AHiS &. Hvt**-S-f.
Deposito geral em Pernambuee roa da Croz n. 22 de emcasaCaros A Barbow.
e
xiulias
em eai-
Liadas caixinhas com um carlo com a familia
imperial, e dentro de oada caixa um frasco ou sa-
bio o mais Ano que passivel: na loja do Beija-
Flor ra do Queimado n. 03 e 09.
Vendem-se duS ajaras, urna perfeita ca-
nheira e engomma algiuna coasa. e outra boa quij
audeira Qncto: as Pfentas d. K!.
DE
Na ra do Qufiimado n. 40, letreiro veinte.
Superiores e bera armados baloes pelo diminuto prego de 2J, advertiodo que wndetn*
este preco por terse comprado urna grande porcao e quercr-se acabar.


P#i
MUHLAKJ
ILEGVJ


*-
f
MMrff U rernunbncn ^Jfe^jpn** cirial t jfjfagfln|y *, |M4i
*
*r
>

AO PUBLICO
' *em o menor constrn-
glMeato se entregar 0
Importe* do genero qne
nao agradar.

ARMAZEM UNIAO
ATTEMCO
Os prefos da sega Inte
tabella para todos, po-
dendo asslm servir de ba-
se para o ajaste de eontas
com os portadores.
RCANTIL
DITAUTE AIMEIDAv
RIJA A CAttEIA IIO RECIFE IX. 53.
i Logo passaiido o arco da Conceice)
urande redneelo de precos, equivalente a de* por cento menos do qne ontro qualquer
annnndante.
Collegas.Nao posso por mais lempo sustentar o prego da manteiga ingleza a 1 ,00o rs. a -libra, bem assim o de outros
muitos objectos, etc., dando com isio ocasio a tudas as espeluncas acabaren) por bom proco a manteiga de tempero, e gritarem em
alta voz, que podem vender pelo prego que eu vendo!!! Ora. eu offendido com estas obscuridades receioso em adoptar o mesmo
systhema que vim encontrar, de s se vender com um por cento a carola, resolv fazer esta giande redcelo de precos, como veris
pela seguinte tabella, pois como sabis ca pelo meu bairro, at a abertura do momoravel armazem de molhados Uniao Mercantil nao
se sabia de outro preco de manteiga ingleza a nao ser o de l,ioo a l.Goo rs. a libra. Hoje porem, resentidos da Feduccao a
estilo obrigados, encarando todos os dias de seus freguezes reclamacao de precos, e qualidades, vingam-se de um e outro portadores j
al informado deste novo estabelecimento. para lhe vender goneros nao proprios de um estabelecimento desta ordem que o seu bm.
13o smente obler a concorrencia de seus freguezes.
Acaba de receber de sua propria encommenda um grande e variado sortimento
escomidos, por isso apressa-se o proprietario em
reza com que ser5o tratados, convida a urna vizita ao mesmo, crtos de que sera duvida rae darao a proteccao e preferencia na compra offerecer aos seus freguezes e ao publico em geral a seguinte tabella dos seus gneros e
dos gneros que precisarem, e quando nao pocam vir poderao mandar seus portadores, ainda que estes sejam pouco praticos, pois resumidos precos, afiancando todo e qualquer genero vendido neste bem conhecido ar-
sero t3o bem servidos como se viessem pessoalmente, havendo para com estes toda recommendacao, aGm de que nao vo em outra parte, j mazem.
Amendoas confeitadas de 800 rs. a libra.
Para bem de todos.
Senhores e Senhoras o aceio que presidie, aos arranjos deste novo estabelecimento, e mais que tudo apromptido e entei-! de molhados todos primorosamente
No armazem de fazendas ba-
ratas de Santos CoeJH
Uaa do Qiieimddo n. i,
Vende-a>e o seguiuie t
Alteaco !!
Ricas laazinhas, fazenda a melhor que (em ja-
do ao mercado, tanto em gomo romo em quafta-
dc, pelo baralissimo prego de 560 rs. o -rifo
Dita mlndinha* Carmezins, proprias para esa-
dos de meninas e ca misionas a iO o ovario.
Cortes de laa com 15 eovados, pelo barata nree
de 65.
Cuberas de chita da India a 2-5300 e 3*.
Lences de panno de linho a 2 e 24500.
IVeas de cambraia de forro com Ht Ij2 vnrr>
3*200.
Tualhas alcochoadas proprias para mios a '.,9
-lii/ia. S
icos cortes de laa com barra Mar l'i *
85.
Pecas de platilhas de algodao com Mvaaas,
roprtax para sai a 15-
Aigndiin entestado cum 7 1|2 palmos a 13100 rs. a vara.
Esleir da India, propria para forro di safa,*!
4. !i, e 6 palmos de largura, por menos protf 9
(|ue em outa qualquer parte. *
Neste estabelerimetito lamhem se encontrar
nm grande sortimento de roupas feitas, e por 6*4-
dida.
Os Casos
OS MAIS AGRAVANTES
D'uiua perlina/, fiuracae
DK ;
ESCRFULAS,
Manteiga ingleza (safra nova) especialmente
escolbida a 800 rs. a libra, em barril se
faz abaitmento.
dem franceza a mais nova que tem vindo ao
mercado a 5Go rs. a Ubra, e em barril ou
motos a 5oo rs.
.ti;'! hyssuii de superior qualidade a 2,Goe rs.
a libra.
dem perela o mais superior do mercado a
2,8oo rs.
dem huxim o melhor que se pode desejar
nesie genero 2,600 rs.
dem preto homeopathicoporserde superior
qualidade a 2,ooo rs. a libra.
Idem hysson, huxim e perola mais proprio
para negocio o'1,600, 1,800 e 2,000 rs. a
libra, garante-se ser muito regular, igual
ao que se vende em outra parte por 2,4oo
e2,tioo rs.
Liguicas, chouricas e paios em latas de 8
libras, enneticameute lacradas a 5.5oe rs.
garante-se serem superiores aos que vem
em barris.
Chouricas e paios em barris de meia e urna
arroba a 8,000 rs. e I,5oo e Goo rs. a libra.
Queijos flamengos muito frescos chegados
" neste nltimo vapor a2,2oors. edo vapor
passado a I,Goo e 4,800 rs.
dem londrinos os mais superiores que tem
vindo ao mercado a 800 rs. a libra entei-
ro se faz abatimento.
dem prato muito fresco a 800 rs. a libra.
dem do Alentejo o que se pode desejar de
fresca e superior a 800 rs. a libra, a elles
antes que se acaban.
Ervilhas e lavas portuguezas em latas ja pre-
paradas a 64o rs.
Marmelada imperial dos mais acreditados fa-
bricantes de Lisboa a 600 rs. a libra.
Presunto do reino vindos de casa particular
a 56o rs. a libra, e a 5oo rs. inteiro.
dem inglezas para fiambre chegado neste
vapor 72o rs. a libra.
Copos lapidados para a gua a 8,006 e 5,5oo a
duzia,
Choculate francez, suisso e hespanol a 9oo
1,000 e l,2oo rs. a libra.
Espermacete em caixinhas contendo G libras
por 4,000 rs., garante-se serem transpa-
rente e de superior qualidade, lamhem tem
de 12 por libra propria para carro.
Peixe em posta sovel, -corvina, gors. pesca-
da, salmo, ostras e chernee, vezugo em
latas grandes a 800 e l,ooo rs. cada urna.
Vinho Bordeaux das marcas mais acredita-
das que tem vindo ao nosso mercado a
6,000, 7,ooo e 8,000 rs. a caixa, garante-
rs. e em barricas de 4 duzias se faz abati-
mento.
Caf do Rio a 2Go e 28o rs. a libra, e 7.8oo
e 8.5oo rs. a arroba.
dem layado de primeira qualidade a 3oo rs.
a libra, e 0,ooo rs. a arroba.,
dem do Cear de superior qualidade a 24o
e 28o rs. a libra, e 7,8oo a 8,000 rs. a
arroba.
Arroz do Maranho a loo rs. a libra, e 3,ooo
rs. a arroba.
dem da India muito alvo egraudo a loo rs. a
libra, 3,ooo rs. a arroba.
dem de Java a 80 rs. a libra, e 2,2oo rs.
a arroba.
Painco ealpista a 14o rs. a libra, e 4,3oo
rs. a arroba.
Massa de tomate em latas de 1 e 2 libras a
600 rs. e de barril muito superior a 000
rs. a libra.
Aletria, macarro e talharira a 4oo rs. a li-
bra, e 9,000 rs. a caixa.
dem e lalheriin branca a 32o rs. a libra,
estas massas tornam-se recomendaveis as
pessoas doentes por serem propriamente
feitas para esse lim.
Estearinas a 56o rs. a libra, e em caixa com
25 libras a 52o rs.
Vinho do Porto muito fino excellente qua-
lidade proprio para engarrafar em ancore-
las com 9 caadas por i5,ooo rs.
Vinho de pipa Porto, Figueira, e Lisboa a32o,
4oo e5oo rs. a garrafa, em caada a 2,5oo,
3,ooo e 3,8oo rs.
Vinho branco de Lisboa de excellente quali-
dade a ioo e 5oo rs. a garrafa, em caada
a 3,ooo e 3,ooo rs.
Vinho branco para missa em caixa de 1 duzia
a 8,000 e a G80 rs. a garrafa.
Vinho do Porto das melhores marcas, que
vem ao mercado como-sejam Lagrimas do
Douro, Duque do Porto, DuqueGenuino,
D. Luiz I., Madeira secca, Malvazio fino,
Fetoria em caixa de 1 duzia de 9,ooo a
lo.ooo rs. ea 9oo e l.oooa garrafa.
Vinho Colares o mais superior que tem
vindo ao mercado a 64o rs. a garrafa.
Sardinhas de Nantesem quartos e meias latas
a 36o e 56o rs. cada urna.
Sardinhas portuguezas em latas grandes
preparadaspelo melhoroonserveirode Lis-
boa a 64o rs.
Bolachinhas inglezas as mais novas do mer-
cado a 2,800 rs. a barrica, e 24o rs. a
libra.
Bolachinha de soda em latas com diversas
qualidades a l,3oo rs.
se ser de qualidade superior, que outro Bolo francez em caixinhas muito proprias
qualquer nao pode vender por este preco.
Genebra de Hollanda a 56o rs. o frasco, e
5,7oo rs. a frasqueira.
dem de laranja verdadeira de Altona em
frascos grandes a 1.000 rs. o frasco, e
H.ooo rs. a duzia.
para mimo a 64o rs.
Passas muito novas de carnada a 4oo rs. a
libra e 6,000 rs. a caixa com 28 libras.
Figos de comadre a 24o rs. a libra e
l,8oo rs. a caixa com 8 libras.
Amendoas de casca mole a 32o rs. a libra.
dem de Hollanda em botijas grandes a 4oo Bolachinhas d'agua era sal da nanea do Beato
Antonio de Lisboa em latas coro 6 libras perfeitamente flor, a 800 rs,
por 2,5oo; ditas doce em latas com o mes-1 .jjj r
mo peso a 2,5oo; ditasimperiaesemlatas;idem franceza a 56o ^ a lbra e 52o rs.
de 3 libras por 1,300 rs. tmB em barrjj
Ameixas francezas em latas **** nxim a 2,7oore. a libra, e de 8 libras
por l,2oo; ditas em caixinhas de deversos | Dara cma a 2 600
tamaitos com bonitas estampas na ca.xa; ^ |2goo e de 8 libras para
exterior a 1,2oo, 1,5oo, e 1,800 re. | J a ^ .
Azeite doce refinado Penanol ou do Kempes
cima a 2,7oo,
Licores francezes e portuguezes das seguin-
tes marcas creme de violetas, gerofles, ro-
sa, absinto vespeiro, amor perfeito, amen-.
dua amarga, percicot. de Turin, Botefim,
morangos, limo, caf, laranja, cidra, gin-
ja, canella, cravo, ortell pimenta a l.ooo
rs. a duzia l,ooo rs. a garrafa, garante-se
que os melhores que temos tido no mer-
cado.
desejar a 2,6oo e de 8 libras para cima
a2,5oo rs.
dem menos superior a 2,4oo e de 8 libras
para cima a 2,3oo rs.
dem proprio para negocio a 2,3oo, de 8 li-
bras para cima a 2,2oo.
de Lisboa a 8aars. a garra/a e 9,5oo a
caixa com urna duzia.
Batatas muito novas a 80 rs. a libra e 2,000 a
caixa com 2 arrobas.
Conservas inglezas a 75o rs. o irasco e
8,5oo a duzia.
Vassouras de escova para esfregar casa a 32o I dem d Rio em latas de 2, 4,6 e 8 libras
Nozes muito novas a 16o rs. a libra j cada urna a 2, 3, 3,5oo e 4,8oo rs. a lata.
Molho inglez em garrafa de vidro com dem preto o melhor que se pode desejar
rolha do mesmoa 5oo rs. neste genero a 2.800 rs.
Mostarda ingleza dos melhores fabricantes a dem menos superior a esse que se vende
800 rs. o frasco. por,. 2 e 2,4oo, a 4,800 re. a libra.
Mostarda franceza em potes j preparada, dem mais baixo bom para negocio a l,5bo
a 4oo rs. rs. a libra.
Lentilhas excellente legume para sopa a 2oo I
rs. a libra.
dem hysson o mais superior que se pode Passas muito novas em quartos e inteiros a
1,500
dem miudinho proprio para negocio a
j rs. a libra.
Marrasquino o verdadeiro de Zara em garrafas Qneijos do reino chegados neste ultimo va-
grandes a l.ooo rs. e H,ooo a duzia. pora2,2oo.
Palitos para denles a 14oe 16o rs. o mago. Queijos chegados no ultimo vapor a 2,6oo rs
Sal refinado em frasco de vidro com rolha do dem prato s melhores e mais frescos do
mesmo a 5oo rs. mercado a 800 rs. a libra sendo inteiro.
Ceneja branca e prcta das marcas mais a- Genebra marca gato a 1.7oo rs. a garrafa.
creditadas que vem ao mercado a 5,ooo e
5,5oo a duzia e 48o rs. a garrafa. | Btscoitos em latas de 2 libras das segrales
Sag muito novo e alvo a 24o rs. a libra. marcas : Osborne, Craknel, Mtxed, Vtcto-
Sevadinha -lo Franca muito nova a too rs. na, Pec-nic, Fance, Machine e outras mui-
CharutosdttodososfabricaiitesdaBahiaedasl tas ,1 1.3oo e l.ioo rs.
mais acreditadas marcas conhecidas no.Fumotam.Ticano em chapa a l,6oors, a
nosso mercado a 2.ooo, 2,5oo, 3,ooo, "bra.
3,000 e 3,8oo a caixa de loo charutos. ; Ararola de todas as qualidades.
Cognac inglez das melhores marcas a: Batatas novas em caixas de 2 arrobas a 30 a
1 oso rs a carrafa. caixa e 60 rs. a libra-
" Balachinha de Craknel em latas de 5 libras
Doce da casca da goiabaem latas de 4 h-- bruto a 4,000 rs.
bras por 2,ooo; ditoemcaixoesa6oors. \em inglezas em barricas amis nova do
cada um. mercado a 3,5oo rs. a barrica e 24o rs. a
Farinha de araruta verdadeira a 32o rs. a, ^rg^
libra. ...
Velas de carnauba de 6 e 12 por libra a Chocolate portuguez o mais especial que se
32o rs. a libra e lo,ooo rs. a arroba. pode desejar a 800 rs. a libra e 14o rs. o
Azeite doce de Lisboa a 64o rs. a garrafa pao
a 4oo rs. a libra
Papel de botica de excellente qualidade a
2loo rs. a resma.
Potes com sal refinado a 48o rs. cada um.
Bicos frascos com frutas francezas em calda
a melhor que se pode desrjar de 1.4oo a
3,ooo o frasco.
Malte excellente cha para
a 2oo rs. libras.
os navegantes a
AGENCIA
FUNGI LOW-OMOO&.E
Ra da. Senzalla nova n. 42.
Neste estabelecimento contina a hayer
um completo sortimento de moendas e meias
moendas para engenho, machinas de vapor
e tachas de ferro batido e coado, de todos 01
tamanhos para ditos.____________
Arados americanos e machinas para
lavar roupa: em casa de S. P. Johnston & C,
ra da Senzalla Nova n. 42.
Viuba do Porta superior
dm caixas de urna e duas duzias : tero para ven-
cer Antonio Luiz de Oliveira Azevedo & C, no sen
iscriptorio roa da Cruz n.!.
Fabrica Conceicao da
Bahia.
Andrade & Reg, recebem constante-
mente e tem venda no seu armazem n.
34 da ra do Imperador, alcodao d'aqnel-
la fabrica, proprio para saceos de assn-
car, embalar algodao empluma etc., etc.,
pelo preco mais razoave!.
ar-
ARMAZEM
FRONTEIRO
DE
Cimasa de mandioca.
Vendc-se na roa da Madre ae Dos n. 36,
mazem.
Attenco
Vende-se temas e tijoMios pelos presos qac offe-
Chouricas muito novas a 64o rs. a libra ; chocolate francez a i,00o rs. a libra;
ameixas idem ; alpista a.16o rs. a libra, e 4,6oo rs. a arroba ; arroz do Maranho e da
India de 80 a loo rs. a libra, e em a arroba de 2.6oo e 3,ooo rs. ; azeite doce refinado
a l.ooo rs. a garrafa e em porfo, menos; idem de barris a 64o rs. a garrafa, e em cana-
da a 4,8oo rs.; banha de porco a 4oo rs. a libra, e em barril a 36o rs.; batatas muito
novas a 4o rs. a libra, e 1,200 rs. a arroba ; cha perola, hysson, miudinho a l,8oo, 2,4oo
e 2,5oo rs. a libra; charatos des melhores fabricantes da Babia de 2,uoo e 4,ooo rs. ;
ceneja branca e preta a 5oo rs. a garrafa; cravo, canella, cominho e erva-doce, conser-
1 vas inglezas em frascos e meios de 5oo a 9oo rs.; cognac inglez superior a l,ooo rs. a
'garrafa ; caf de 1.*, 2.a e 3.a qualidade de 8,5oo, 9,oooe9,5oo rs. a arroba; cevadi-
nha a 00 rs. a libra ; ervilhas portuguezas em latas de 1 '/i libra a Too rs.; spermacete
! a 56o rs. a libra, e em caixas a 52o rs.; farinha de araruta verdadeira a 2oo rs. a libra,
e em a arroba a 6,000 rs ; genebra de laranja a 1,000 rs. o frasco; idem de Hollanda
a64o rs., e 4oo rs. a botija; graixa em latas a l,2oo rs. a duzia ; manteiga ingleza per-
! feita flor a 800 rs. a libra; idem franceza a 56o rs. a libra, e era barris a 52o rs.; maca
de tomate a 600 rs. a libra ; marmelada dos melhores fabricantes a 64o rs. a libra ; ale-
tria, talharim e macarra* a 4oo re.; marrasquino de Zara verdadeiro a 1/wors. cada fras-
co ; nozes muito nevas a 2oo rs. a Hbra ; passas a 4oo rs. a libra ; painco a 16o rs.; po-
mada a 24o rs. a duzia; pimenta do reino a 36o rs. ; papel almago e de peso de diver-
sas marcas; palitos do gaz a 2,2oo rs. a grosa e 2o re. a caixinha ; ditos de seguranca
individual a 2o rs. a ciixinha e 36o rs. o maco; queyqs flamengos do vapor a 2,eoo re.
cada um; cevadinha a 2oo rs. a libra; sardinhas de ranles de 4oo a 64o rs. a lata; sa-
e 4,8oo a caada.
Banha de porco refinada
e 36o rs. em barril.
Capil de diversas' frutas muito frescas a
64o rs. a garrafa.
Palitos do gaz a 2,2oo rs. a graza.
Toucinho de Lisboa muito alto e alvo a Frulas em caI(la c|,egajas ltimamente, pera,
32o rs. a libra e 8,5oo a arroba. pecego, ginja e outros muitos a 12o rs. a
Ameixas francezas em latas de 3 libras por |ala fc g |gj |uras.
2,ooo. rs. Foiiio verde em bages em latas a 6io rs. a
Cebollas soltas a 1,400 o cento ; ditas em, lala-
molhos com cento etantas^ porJ>nrsJNozes muito novas a 120 re. a libra, e 4,000
rs. a arroba..
I Amendoas confeitadas a 600 rs. a libra.
dem de casca mole a 32o rs.
Vinhos engarrafados no Porto e Lisboa das
seguintes marcas: duque, genuino, velbo
secco especial, lagrimas doces, vinho es-
pecial D. Pedro V, nctar superior de
1833, duque do Porto de 1834, vinho do
Porto, velho superior, madeira secca, Por-
to superior D. Luiz I, e outras muitas
marcas, em caixa de urna duzia a 10,000 e
l,ooo rs. agarrafa.
dem branco de uva pura a 64o rs. a garra-
fa e 4,ooo a caada.
dem superior a 5oo re, a garrafa e 3,2oors.
a caada.
dem em pipa Porto, Lisboa e Figueira das
marcas mais acreditadas a 3,8oo a caada
e 5oo rs, a garrafa.
2,ooo rs. o quarto, a 6,5oo a caixa e4oo
rs. a libra.
dem corinthias proprias para podim a 800
rs. a libra.
Marmeladas dos mais afamados fabricantes de
Lisboa a 64o rs. a libra.
Ervilhas secas muito novas a 16o re. a libra.
Grao de bico muito novo a 16o rs. a libra.
Ervilhas francezas em latas a 64o rs.
Potes com sal refinado a 48o rs.
Fumo e chapa americano a l,6oo rs. a libra
fazenda especial.
Presunto para fiambre inglezes a 7oo e -800
re. a libra.
Chouricas e paios mnito novos a 64o a libra.
Caixas de traque n. 1 a 8^500 cada urna.
Massas para sopa macarro, talharim aletria
a 4oo rs. a libra.
Cognac verdadeiro inglez a 8,5o rs. a caixa
e 800 rs. a garrafa,
dem francez a 7,ooo rs. a duzia e 7oo rs. a
garrafa.
Charutos em grande quantidade e de todos os j
fabricantes mais a creditados a 1,5oo,
2,000, 2.5oo, 3,ooo e 4,ooo rs. a caixa,
os mais baixos sao dos que por ahi se ven
dem a 2,000 e 2,5oo rs.
Caf de premeira qualidade a 8.3oo e 9,ooo
rs. a arroba e 28o a 22o rs. a libra.
dem de segunda qualidade a 8,2oo rs. a ar-
roba e 26o rs. a iibra.
Arroz do Maranho a 12ors. a libra, 3,ooo rs.
a arroba.
dem da India muito superior a 2,9oo rs. a
arroba, e loo rs. a libra.
dem mais baixo redondo a 2,6oo rs. a libra.
dem da India comprido a 2,4oo rs. a arro-
ba, e 80 rs. a libra.
Vellas de carnauba do Aracaty a 9,5*00 rs. ar-
roba, e 36o rs. a libra,
dem de sebo muito dura fingindo esparmace-
te 36o re. a libra,
dem de esparmacete a 56o rs. a libra, e em
caixa a 52o rs. com 25 libras.
Papel o melhor que se pode desejar para os
Srs. empregados pblicos a 5,ooo rs. a res-
ma, j se vendeu por 7.ooo rs.
Idemamaco pautadoelisoa3,ooore. aresma.
dem de peso pautada e liso a 2,5oo rs. a
resma,
dem a zul de botica ou fugueteiro a 2,co rs.
a resma.
AliVES COUTOJIO 21Largo do Tergo21
Ao publico.

LSStaT d??rSr7t Cuch,? ruTos! bM massa muilo oper-r a 2oo re a libra; toucinho d Lisboa mnito alvo a 3oo re.'a li-
Prazwea, naa Coihas. bra; vinho do Porto velho engarrafado a ,soo rs; dem em barril a 800 re. a garrafa,
-,-,-_ -_, 1 sendo porcao faz-se differenca eem caada a 5,ooo rs.; idem de Lisboa muito superior a
v*n,u !Xr ;?\i i loo ts. arrasa e 2,8oo rs. a esnada -, idem da Figueira J. A. A. a 5oo re. a garrafa e
-n^nn^at-^omr. SE.:S5".S*r, dem do E ftio pr barato preco, afflananflose aos compra- dem Bordeara a 56o re. a garrafa; idem branco de Lisboa, proprio para missa a 5oo rs.
dores a superior qoalitfado: a traur as seguin-! a arrafa vinagre de Lisboa muito superior a 2oo rs. a garrafa, e l.ioo rs. a caada
tes mas : do Crespo n. /.Imperador n. 28. Forte i
do Maitos armazem do Se A villa detronte
piche do algodao.
8, Fo
do tea-
: do Crespo n. 7, imperador n. ,rte g^ ^^ a|'faseoia> gaz e ttjoi. 'ea.ls a.ir rb outros moHos gneros quedesnecessario menciona-los.
dem de marcas pouco conhecidas a 4oo rs.
a garrafa e 3,ooo re. a caada.
Especial vinho Lavradio sem a mais pequea
composico a 560 a garrafa e 4,ooo rs. a
caada.
Farinha de matarana a 240 rs. a libra.
Bicas caixas com figos a l.ooo rs. cada urna.
Bicos livros com figos l.ooo rs.
Fumada a 200 rs. a duzia, sevada muito no-
va a 80 rs. a libra, e 2,5oo a arroba.
Garrafes com 4 {t garrafas de vinho supe-
rior a 2,5oo rs. com o garrafo.
dem com 4 */j ditas de venagre a 1 ,ooo re. o
garrafo.
Vinagre PBB em ancoretas de 9 caadas a
15,ooo rs. com aancoreta
dem em pipa poro sem o batismo a 2oo re.
a garrafa e l,4oo rs. a caada.
Caixas com 1 duzia da garrafas de vinho Bor-
00 ERFGOES ESCEOrLOfcaak
Ulceras de toda a especie,
SYPHILI8. OU MAL VENRift
TEMORES,
Ebulli^oc*,
BERTOEJAS,
OPHTHALMIA,
Hydropisia,
HERPES,
Dartros,
ERISIPELAS
ESCORBUTO,
Ti ii ha,
GHAGAS ANTIGS,
DEBILIDADE GERAL,
Nervosidade, Nerralgias,
FALTA DE APPETTB, FASIW,
STJPPRESSO DAS REGRAS, t
AMENORRHEA,
Reeneao das rias.

EMACIA(;A(),
Ou etnmagrecimento gem do co/jto, pt /tiente do estado vicioso do attgm,
fflFlAJTMACOES CHRONICAS,
Afec9oes Chronicas do F%adoy
A3SIM COMO TODAS AS MAIS SIMILIIAXTM H+
LESTIA3, PRINCIPA I.MKNI'K QfANDO flAO
CAUSADAS, O PRODUCIDAS l'KI.O MI.'I
LIVHE ISO DO MkKCIKIO OO
Ql'nino,
Asalm como luuibpm pelo frequrnle n-a do AR-
SNICO e ouiraa prepnrn'rs >liin rnci-
Toas estas difennidades prompta a nffi.QM>
mente cedem A bsnefica. poderoza e
purificante qualidades da mui
justamente afamada
SMIPRniLI RE DRISTOL.
dem embrulho de 1,2o a 1,4o rs. a resma.
Vende-se um bakao de am-irelle maiw
seis liieiros e um registro de gaz, por com
preco.

A eiia oas boticas de Caors & Uarouza,
ra da Cruz, e Joao da C. Bravo & C, nnf
Ameixas francezas em latas de 1 '/ libra a, da Madre de De3.
1,200 C 800 rs. a libra.----------- rmr m^m^m------"*
dem em frascos de 3 libras a 2,5o rs., s o: Xmm 91A X> Klwl
frasco valle l.ooo rs. tambera temos em: Hovimenlo, rii da adeia d Recite
frascos para l,4oo rs. *Sil *
Conservas inglezas a 8oo re. o frasco.
Mostarda preparada em potes muito nova a
2oo rs.
Molhos inglezes a 8oo e l.ooo rs. o frasco.
Cravo a 48o rs. a libra.
Cerveja Tenente verdadeira a 7,ooo rs. a
duziae 6oo rs. a garrafa,
dem de outras marcas preta e branca a 5,5oo
e 6,ooo rs. a duzia e 5oo rs.a garrafa. I baixo, corpo regular, bein..s gnsos eesiuW
Vassouras de piassava com 2 arcos de ferro on-ihas pciuena, e lachado rosso, pona t*rb
vindas dn Porto a S2o rs. hor<|ue ten. apenas ua |watt do queixo, lewv 4as
vinoas ao t-orto a o rs. i (.a| una brim.a e ^ fc (.aslur
Cebollas muito novas a l,ooo re. o molho e: ,ia,;.,.e pr^toj dL. |islra?i ,ia^t,lt (irel0) ^m aml^
800 rs. O Cento. I e ran KM twwm etirarnada na rabera, ti
Genebra de Hollonda em frasqueiras a 6,ooo ? ",artlJ0: (,u''"' vefm irv* rua ?"wtt
e 66o rs. O fraSCO. qUK s,ra 8e"erttSi,",Bte rerompeusado.
dem em botijas a 4oo rs.
dem em garrafoes de 14 garrafas a 5,2oo rs.
ESCRAVOS FGIDOS.
i.
Fugio na noite dt 23 do corrente julbo 4%.
1180\ o eM*ravo Jus, preto, crinlo, ae 26 amuhw
I baixo, corpo regular, bee.>s grnssos e estufado^
t
ar.ai,
Fujiii na tarde du da <6 do rorronlt I
esrravo panto, de Dome Marcos, deseitibar*
do hiate Sunta Atina, vindo do Aracaty,
de Marte 2S anuos pnuro mais ou mens, eos si.
Palitos do gaz a 2,2oo rs. a groza e 2o re. a naPS ^gointes: aimn regular, seco dm^mQ
caixa. i puura harl>a, tabello crespo, levuu raaia- a
dem de dentes lixados em macos grandes m'c d aigodaosiniio de nsrado a*ui v*u*
___a __ _.:. V...IO.L ,--,,. neo de palha, lendo levado eomsign uma|iMtxa
com 2o rs. o maemhos a 12o rs. o masso. om tJh r(1;ipa p r,dido dt. fla> Ver,llu^
Cominhos mUltO nOVOS a 320 re. a libra e qem acprender qwfra levx-lo a rua a Madre
lo.ooo a arroba.
Sag muito novo a 24o re. a libra.
Cevadinha de Franca a 18o re. a libra.
Milho alpista a 14o rs..a libra e 4^oo rs. a
arroba.
de Deus n. 38, ou a rua do Ui um n. oS, ^ae ser
recoinpeosado
Fugio do engenho (tierra de Innjwa nrrs-
rravo de nome Jos Muniz, estatura laixa, crioulo : quem o apprehender ou der ooiif ia af
t mli (,i, p"P,,nho, ou na rua da Aurora em <\k dn Sr.
Gomma a 28o rs. a libra e 5,4oo a arroba. EMas rfai,,ista d;i Silva ^ penerosamentc r*-
Peixcs em latas a l.ooo rs. a lata j prometo compensado. ?
a COmer-se. | No S 5 do crreme setemhro de tMi
Farello de Lisboa marca N. e Biato saceos da casa de sen >entior, o atorto Hereoiam, \<
grandes a 4,000 re. escuro, com Canm*, alio, caliellos carapinha.
deanx fazenda muito especial a 6,8oo re. Doce da casca da geiaba a 6oo e l.ooo rs. o ulhos e orIMi- P"j.uenaN fo com a barbaran)^ j
mesmo quand sta grande tem apenas no qivl;
e usa entSu de bigode, perna e andar de qnef.r:
mangue, tendn o i* esqnerdo torio s*M* ^*#
fra como pala d ?eri, e por !>w (HH'ia agiftij
colisa p de chita parda e caiga de castor salpi'^da de pr*:^
levanto na eaica chapen de ilha igualmente pin-
tado ile preto, suj.p6e-se andar aqui inesooa<%
darte : piem o i^gar leve-e na Direta n. l>\
que ser generosamente rocompeniado.
a caixa e 7oo rs. a garrafa. I caiiriSo.
proprietario do grande armazem Uoio e Commercio declara aos seus fregu
zes e amigos e ao publico em geral, que para facilitar a commodidade de tedos estipulen
os mesmos precos nos segnintes logares:
Ui&re Commercio rua do Queimado n. 7.
O Verdadeiro Principal rua do Imperador n. 40.
.

ILEGVEL


*M* ** Ftftftttiflll ''segW fefr'tt teVtfrtn^-o de f 4.


TRilPALtiAR.
ao m- MHfcd DoNN.\ftrer.
^ C:,arda-bandeira da nu Bueentauro.
(Continnacao.)
Heisefl, o finque de BrontP, eMo dp favores da
cr.aofa
Cl.egou urna risita s rumas daltarawfowo; era
*>nuoa e na lona ; Nelson, o sensual epienrrsia o valeute (onimandanteWernet
4? (**, o lnguido sybarita napofclan. Fui o ultimo use abandono., V sen navio (mando
Uen p oo torobadilho da Vtctmry, levando o ovio todo perforado como uia crivo
danlymo ingle/ hyperbole do bruismn domi- .obrado ; e atravesando
1 C quasi sos-
r o resplar.de- j W a nado o espado que o s-
cenle ponto de mira do inlmgo, rom .odas as iu- J"a'"0> rennir-se aoaJmiran
si^aias do seu posto, que si-inliliavain ao sol, e
- W^^tf^pSr? disse-lhe Donnadieu :. de cansar a "desgraca" de urtl barco efceio da capo-
-treddaqiieom9linJraac.'aaoftuiaissopri- cttnnosjt.. **r~-* ~ *^ H
meiro do que tu, se restassem cincoenta libras do Euxugou duas lagrimas, e tratou de dar elettt-
llvora em todo o paio! ? c/io s ultimas vonlades do pobre morto '
Esse argumento fez com que Tonin nao prole. febuu cinta por baixo do coleto e nafcknn
a. At,rou cachimbo m fcar, ntu parasi?drLem lhe ,mpo*oTu
puuhoscom ra1Va,e poz-se acfcomcomo uma'runtinlin. v saber o que
- Una 6oa obrVmil 4jfaih*a. murmureou fi-
le...Se o Inglez quizer v*r*Vr um barril de plvo-
ra, dou-llie a minn>4ieranK#, e Taco sallar a Bu-
centauro, como o Orieitte de Boikir.
Onviu-se nrn grande tumulto no eonvs. e urna
i artifhetros das bateras e pelos habis atiradores
qoo se arliavain trepa los nos muiros. A quem
lie rogara que nao se oxpuzesse assim, responda:
-Cada hornera far o sen dever se cu lizer o
tiieu.
A' roda dos sessenla navios, que formavam un
actuante archipelago, semeado de masiros, nao se
Ovi ainda se nao o rumor das proas de cobre.
-abrindn soleos no ocano, como se fossem arados
da morto.
, Do repente, parama que o cu sereno empres-
lira ao ocano o seu arsenal de trovues, e o mar
tremen C Cubrise de branca espuma, cqmn no dia
te e partilhnr da sua sorte.
- E cmao disse elle com a sua fleugma pro-
vencal, abracando Villeneuve, eslon bera contente
como men dia de hoje. A victoria inossa, como
se diz na Caravana. Matamos a Inglaterra. Nelson
morreo.
Oh a minba bella esquadra f disse Ville-
neuve com um pungente suspiro.
E' urna perda de madeiras, disse Infernet;
temos urna grande mata derrubada na estancia de
Mourillon. Os navios fazem-se de arvores, mas
de que que se faz um Nelson ? Esse nao obra
de earpinteiro. Alm disso, olhe roda de si, meu
almirante ; os Inglezes sofreraa tanto como nos,
perderam pelo menos quatro mil dos seus mais
valemos marmheiros, e Nelson ainda de quebra.
V.o separarem.se as moutanhas do Abyla e Je ljdrfs ha de ^, ^'
CMp por urna iiisurreceao de volnTes.- ,- !*
As ba.er.as da Vinar, da Bncmtauro e da Be- J' "?!!' 'fT*6* Cm m U,Ste S
sorr.so, e
apontou com o dedo para urna larga brecha da amu-
rada, por onde se va avanzar orna embarcaeao
com a Flag da Inglaterra.
ovtte, llzeram fugo com todas as suas pegas.
A' bordo da Bueentauro, tocios os arpeos de altor.
iagem eslava.!, osloudidos para a Vwtory todas
as ales brandjaia machadinhas. Filhos, gritou almi - Villeneuve, vun atirar a nossa agurl bordo do in- isuavisi,aa Villeneuve.fflCumprimeritou rospeitosa-
,-fIei,juremos todos ir busca-Li.-Juraiiios respon-' mle T rodfavam o glorioso rencido. e aper
. I I lilil i D lii'in ili-. tlminn-t. #-_-._
. Oeu a equipagi-m : viva o imperador!
undo a mo do almirante francez, disse-lhe com
extrema cortezia :
vaga enlrou como urna torrente peta escotllha, pro-
duzindo o estampido de urna catarata.
Bom I disse Tonin j temos agora o vento con-
tra nos I Tornou-se tambem Inglez !
E em dous pulos, subiu ao convs.
Ir ea 1 dizia Donrurfieu nesse momelo.
E eo tambem, disse Tonin.
Sabes o que conrin ^azer ? perganiou o
guarda-bandeira. -, >'
Nao, mas o mesroo, vou faze-lo.
Onde eslavas tu entao ? replicou Donsadieo
L embaixo; os nossos cirorgiSes morreram'
todos; eslava cuidando do pobre Dervieux.
E como vae elle ?
Melhor do que- nos; ja aorreu.
Estamos diant do porto d Cdiz, proseguiu
Donnadieu. J nao temos quem nos d reboque.
Resta-nos este escale?, mas esta forado. Eslo!
vendo se o podem calafetar com estepa e alcatrao,
Vou embarcar nelle para pedir em Cdiz um bar-
co coberto, com dous pilotos da barra.
Pois

O meu dever obriga-me a pedir-lhe a sna
espada ; mas aqui tem a minha, urna simples
troca. Tenha a bondade de acompanhar-me bor-
do da Yirtory.
E. volfando-se para Infernet. aecrescentou : O
k.Victory deu volta sobre a quilha, fez fogo de
iio.nl/ordo e de e.-tibordn, evitoq a nordagem, e veio
.ano'irar as aguas da Rrdoutablc, que era com-
mandada pelo intrpido Lucas.
< O^.inglezes chamara urna au ; hnmem de
.-guerra, mn ofi unr, e tem razao: urna alma, orna
vontado, um pensamento, faze.n moverse esse senhor acompanha o seu almirante, nao assim ?
grande corpo de madeirae de meial, e animam esse Vi.-toque Deus assim o quer, obedeco, res-
ffis a tudas os homens de guerra que attacassem ', Commandante Inferoet, proseguiu Colling-
-corpo a corpo o oimlgo, sein conlarem o numero wood, o senhor portou-se como um hroe; deixou
41o suas pecas. demolir o sen navio, peca por pega ; teria podido
render-se mais cedo sem deshonra.
E, em toda a linha, tornou-se geral o combate.
u.ao alravs da nuvem de fumo, que cobrio as
. d.uas p.sqnadras, si Deus vio todo o eroismo que
os marinheiros desenvolvern) para gloria de suas:a naturtza q'uando taz rompe'r'o^iso
.acoes e sem o menor proveito paTa si.
Eli! o, disse Infernet, (i Id dounaren naos i
pintas. (1)
O grande poe.a inglez mostra que conhece bem
1 no meio da
. mais tris.e tragedia. Im accesso de loncahilari-
'Os ageiros da Kdoutable esperava.n Nelson, e dado acolheu a resposu de Iufernet
" S STiSr V'T T""0 ^ Pa a'miran,e ^W conhecia cora quem'
SS tiSStSSNSS^ maSU'01S \ fa"aVa' niosead'Dro". Pe* ^Penas a traduceao
ila, e a maU terteira fez eah.r sobre o seu ban- da phrase, e Tonin, que aprender o inglez os
codMtmtoo ..lustre vencedor-de Anoukir, o Loito, Iradntn o J^JToXBS
ma.or de odos os homens que tem honrado a pro- lleCliu illguns ins[anIe^ g, gR3S
.-.sao d-- ornea de mariuha. I na onea de chnm. -- i v^ .unnouoo
Ao de.r- tudo ^ Ser' de Urn Ialez : rer buffoou vtrybHfToon !
(muito jocoso.)
O exercito mglez .guorava essa ntorte, e o almi- voltou mmedialamente a tristeza ao convez da
?.nteCo.i.ngwoodt.mauocommandobordoda Bucer.tanro. C.egou um de^amenTo de mar
nheiros inglezes, para servirera de guarnieo no
navio prisioneiro, e Villeneuve e Infernet toram os
iio.cos que acompanharam o almirante Collingwosd
que desempenhou a sua missao at o fim cora toda
a galhardia de um perfeito gelteman.
Na hora da morte, Nelson ordenara que a sua
esquadra se conservasse de velas estendidas toda
a noule, as aguas onde gauhara a victoria*
O crepsculo veio dar um sinis.ro colorido a
Trinta dueHos de navios con.rauavam a balalha
a ievatam furia do exterminio : as boceas das
4ppris to^avam-se, trocando entre si os seus ihesou-
cos de metralha, os nuutres cabiam pomo arvores
4/eriUs pelo raio, os artilheiros insnliavam-se como
^risirrhob e baiiam-se com os soquetes quando Ibes
' #alt vft-n ferros: cada eonvs era nm campo do ha.
Ia1ha, Vimado o retomado, ondeos ps escorrejra-
am no sangue, onde os mar.nheiros. estendidns esse quadro de desolac.5o, a essa Palmyra naval
sobre os cadveres, lutavam at. o ultimo alent: nnundada de sangtie e cober.a de lulo. Tonin e
Oante do seu pavilhan pregado ao cabrestante. Uouuadieu [r muito tempo seguiram com os olhos
O mar, qnc de minhaa eslava lao alegre, linha a embarcaeao que conduz.a o almirante francez
igora nm aspecto hediondo rola va horriveis des- vivo ao tmulo provisorio do almirante inglez mor-
Ircos em urna espuma vernvlha, ongnlia os fcri- lo> e repente, quando se ia ex.inguindo a ulti-
flos p, quando os lancava superficie, eram ja ra-' 'a '"^ do ia, Donnadieu aperlou a roiio do seu ca-
yjave-c- arrastava pedaeos de mastros. fragmen- 'rada, e disse-lhe em provencal : Meus olhos
Eos de beques dourados, bordas de castellns de po-1 "a" me enganam, temos ainda tres amigos livres
*a, vergas rarr.-iradas develas, lanebas fnradas "u ocano : Cosmao, Lucas e Langlade... Avislo,
bem, iremos ambos, disse Tonin...
Nem urna santa estrellinha no cu, e .-/ broifon-
ni din ton gour t (3) Tal vez tenhamos de levar o I
escaler a nado metade do caminho.
Faremos Isso, disse Donnadieu, e vamos de- i
pressa, daqui a urna hora a noute ha de eslar ain-
da peior.
Tonin afastou-se para um-lado afim depor-se'
em trajes de nadador; conservou smente as cal- I
fas, e aperlou mais a cinta da-herao^-a.
Lancaram ao mar o escaler, e as ondas amea-1
cavam ja quebra-lo de encontr, ao costado do na-
vio.
At ja-, camaradas, disse Bonnadieu aos pon-
eos marinheiro que resta van* bordo. Vamos
bnscar quem nos reboque.
Os dous amigos pegaram nos remos, e entraram
no porto de Cdiz sempre tona das ondas. Na
falta do estrellas, os effluvios phosphorecen.es, que
sah.am do mar, davam lampejo* lvidos, mas que
favoreciam a direccao do barco. A-voz da tempes-
tado engressava cada Vez mais, e as violentas re-
fregas zurria como o echo de Trafahjar.-Ah! que
promessa de doze francos faco eu a Nossa Seohora
de Toulon, se ohegarmos Cdiz, disse Tonin.
O marinheiro provencal entende que obrigado
a dizer sempre alguraa cousa, quak}er que seja a
situacao em que se acn. Essa uatoreza expansi-
va, tem horror ao sileucio.
Escuta, Dennadieu, prosegua elle; visto j
estarmos sos, quero pedir-te um cooselho.
Vae parao diaboI disse o guarda-bandeira.
Bem sabes qiie aquella boa gente nos espera a i
bordo, e o nico conselho que te posso dar, que |
remes com geilo, para nao irmos m fundo.' i-
Enlo, disse Tonio, quando ehegarmos C-
diz, lembra^me que tenho a podlr te um conselho. |
Se l ohegarmos, disse Donnadieu.
pelas halas, e os nadadores, agarrad* a asses des--
.Iro^oc, nglezes e rraneezes, Rbidos dos navios.
contiwnavam a balalha, fazendo uma arma dp tudo Va l)lfa fazer alguma.
ia ao'longe.o PMffo, que acaba de arvorar o seu
pavilhao na mezena. Cosmao espera que anoulo-
O rjrtp Pneontravam no ocpnno.
O quo perf nee historia e=i qnaei dito ; pre-
ici'o tratar do interesa* e*peeial da nossa narraco,
A Bueentauro era nma ruina e um campo de
noriis; ronlava-so a eqoinacem pidos cadveres,
%)ham desapparecido na tormenta os anilheiros
CT.;drivnm junto s pecas descarregadas. O peqne-
o numero de homens que sobreviveram'vagavam
^or ali como espectros. Dous amigos, encostados a
amurada jlo navio, chorando, nlbavam para o m^r,
iomi c coiihecessem o verso de Virgilio : pontnm
eperlnhnnt /lentes. Um, era o cnarda-bandeira
S<]. Meu ; o omro, nm rapaz evadido dos pnnlSea
e Portsmnnih, um volun.ario, natural de Toulon,
fhamadn Tonin.
tlonversavam pm dialecto provencal, e nenhnma
ng'ia pnderia traduzir a elega qn elles murmn-
tavam em voz baixa', para que nao osonvisse o al-
lirjrte.
infeliz Villeneuve eslava sentado na eseada do
#im!jidiiho esperando Collingwond l A morte nao
quizera, s sua alnu eslava (acida, e essa sem es
fcranca de cura. Niu se lhe p>nlia exprobrar a
Bjnenr faifc; perda a balalha de Tnfilgar, em pri-
ielro luiiar, nvb suprema e mysieriosa lei da fa-
<": la'de, p, em segundo, por cansa da heroica inex-
#eri 4staflf dos seus navios.
Ainda bem que elles nao |ern em sen poder
nossa agina, dizia Donnadieu Tonin, amarrei-a
uma bala de calibre trinta e seis, e o meu Ihe-
souroest no fondo do mar.
Se esses tratantes inglezes pensara qne he
- E' exac.o, disse Tonin ; o cura de S. Pedro
diz que nunca sabio ninguem do inferno, mas que
responde por Cosmao se algum dia elle tr parar
a casa o diabo.
A sentinella do Inglez est olhando para nos.
disse Donnadieu : convm nao despertar suspei
las. AfTastemo-nos d'aqui.
Os dous amigos es.enderarase sobre um monte
de cordas e de velas rotas, e cruzando as maos por
cima da cabera, pareciam estar dorraindoem um
eemiterio espera dos ceveiros. Mas dentro em
..ouco, a fadiga venceu as emofes; deixou de ser
ungido o seu somno, adormeceram profundamente.
A descarga de tiros que os despertou vinha das
Valerias do Plutao. Cosmao acabava de metler a
pique um navio inglez recomceava a balalha na
escuridao da noule; j linha retomado tres navios
franceze?, e corra a todo o panno sobre a Bueen-
tauro para retoma-la tambem. Com o machado e
a pistola em punho, o intrpido breiao, acompa-
nhado de cem marinheiros, cabio cerno o demonio
das trvas no eonvs da nu almirante franceza, e
precipilou no mar a guarnieo ingleza. Tudo isso
foi feio com uma furia de tempestada, entre dous
relmpagos de bombordo eslibordo.
Vctor Dervieux, oflicial do Plutao, tomou o
comrnando da Bueentauro, que seguiu aToboque
para Cdiz, com os outros navios retomados aos
Inglezes. A noute escura e tempestuosa favoreca
a retirada para a costa vizinha. O Tonnant, na-
vio inglez, de origom franceza, perseguiu a Bueen-
tauro, mas, teudo sotfrido muitos estragos, diffl-
cilmenle manobrava, e leve do retirar-se diante do
Plutao, depois de ter arado Bueentauro as suas
ultimas balas. Ira pedaco de pu baleu na tosa
4e vottar para os ponios de Tmlon, disso Tonin, de Vctor Dervieux, que cania nos bragos de To-
tao por demais inglezes npssa idea ..
E o que has de tu fazer ? perguntou Oonna-
Oh urna cousa muito simples. Vou accen-
4Jer o meu ultimo cachimbo e fumirem cima do
aiol da polvura. Esi>ere oaloiirame... Culi.... o
Imiranlecuosa ; todos esies diabuB inglezes tein
os nomes que uo sao chrisios....
Oaimiranle Cooiugwo,.iJ, disse Donnadieu.
Obrigado, .-amarada; espero o almirante Col-
? ocousa, e ub.igo-o a ir comnefeeo para a eterni
>flrje.
Nesse momelo, nm horrivel estampido soou no
horizonte e fez esliemecer at os n.ais bravos : fu
glorioso suicidio do navio Achittes ; acabava de
fallar em pedagos, cncobruido o sol com urna uu-
.tfem de Mi.baco qne turnara... a cahir no mar t-o-
ftio uma chava de ae.iolithos. Ouv.u-se um longo
IjpMauso em lo.Ia a linha dos navios invlidos, qua-
al todos desma-ireHdos, rasos como pooloes, e sem
fted.-rem imitar o Achules, (ior terem esgotado to-
as as i/iuuifes.
Torlln encliou o cachimbo, feria fogo, acendeu-o,
4%z o signal da cruz e eDcaminhou-se para a esco-
.Clba.
nm.
La cabro d moussu Sgum! exclamou o
marinheiro do Toulon. (2)
E o vigoroso mancebo carregou o ferido 5 levou-
o para o eonvs.
Depois de um longo desmaio, Dervieux recope-
rou ossenlidos e a muito custo murmurou estas
palavras: Toma a minha cinta. ..dou-te oque
ella contera.. .sou Sitio do ocano.. .adoptei o no-
rae do meubemfeitor...no tenho herdeiros...
Com esse dinheiro farsMlguraa obra mil Fran-
ca... Adeus, at nos tornamos a ver, l em ci-
ma.
E expirou.
Maldcta Bueentauro
disse Tonin; capaz
(1) Esla magnifica resposta fleon sendo prover-
bial em Toulon -. eu ouvi-a da bocea do proprio in-
fernet ; a Iraduccao nao pode reproduzi-la com o
mesmo tom de motejo e com a inesma graca
Oh pois no, Gaviamos de te entregar os nssos
navios, notos e pintados I
(2) E' nm proverbio provencal explicase pela
engracada liistoria de uma cahra pertencenie a M.
Segura, que durante ama noute intuir oVfendou-
se dos lobos com a maior coragem, e por Bm elles
maiaram-a ao romper da aurora,
Esle n;io acredita em promessas murmurou
Tonin. E' um herege; n3o acredita seno no En-
te Snpremo, colno Robespierre.
Cada onda que vinha quebrar-se de enc^airo
proa do escaler ia-o enchendo de agua, c os vigo-
rosos impulsos dos remos j nao conseguiam ac-
celerar-lhu a marcha. O lastro liquido era por
demais pesado. A viziuhanca do Cdiz, annun-
ciada peloscintiliar dos vdros, reaniraava as for-
ras dos qualro bracos alquebrade* por esforcos so-
brehumanos mas abriu-se a quilha, o barco co-
meeou a fazer agua, e tornarara-se nuteis os re-
mos. Os dous amigos virara ir ao fondo o seu
frgil lenho ; apertaram-se mutuamente as mos,
como em nm eterno afleos, e puaeram-se a nadar
em direccao s luzes, sem osperanca de alcancar
Cdiz.
Engaara muito as luzes que se avislam do alio
mar, em noule escura. As que parecem mais a-
fastadassao, s vetea, as mais vizinhas. Ao ap-
proximarem-se do porto, es dous nadadores acha-
rara o mar muilo mais calmo, e chegarara amaos,
quas. ao mesmo tempo, a uma pequea enseada,
uo fim da qual via-se uma posada de aldea, toda
iluminada de alto baixo.
(Contmuarseha.)
l'M PODCO DE TUDO.
A poesa qne ahaixo publicamos doSr. J. A. de
Almeida Cunhae foi recitada pela Sra. D. Anlonina
Marquelou no iheatro de Sania Isabel na ooute de 7
do crreme perante aeffigie da estatua equestre do
Sr. D. Pedro I.
Ei-lol Est vivo, bem vivo.
Que nunca merre um here;
O bronze que se ergue altivo
Diz-nos quem e quem foi.
Vde-o! A fronte altiva e lisa
Diz que alise divinisa
O arrojo do coragao,
E a espada sera piedade
Qne raio da libsrdade
Partndo um perro grilho. (1)
E, elle ICurvae-vos grandes
Perante este novo aliar!
Rompei as alturas, Andes!
Este cndor quer passar!
Vinde vos lodos, vaidosos,
Vinde da guerra mimosos,
Vinde cometas caudaes;
Se fustes grandes na trra,
Se enorme fustes na guerra,
Do que elle nao fostes mais:
Esle recorda uma gloria
Syiobolissndo um porvir;
Esle- a pagina da historia
Que em bronze se v ciogir I
Bei nobre de um nobre povo,
>a iiburdade um renov
Que na America rompen;
Foco de luz que deslumhra,
Oriente que nao se obumbra,
Hornera que nunca raorreu!
Volvendo os olhos um dia
Um captivo, a seus ps, vio.
Eao latear-lhe a agona
Uma idea lhe luzio:

Lembron-lhe tirar-lhe o jugo,
TifaVla s maos do verdugo.
QiWlrJhB al algerans vis;
Levanta rpido a espada,
> jjli.geo'a wt-entrefortasiaj: sij
. Liberdade ou morte diz.
'-.'
Liberdade! oh! doce aurora
Qutm cusmi'nlados raioo,
Quera bem d'aimanao te adora f
Quem bem d'.ilmanao te amou ? '
Os proscriptes e os eseravos,
Esses conhecem dos travos
Do agro fel da escravido!
l'iouielU.os do liu.uanidade,
Qae Ihes rouba a i.mneusidade,
Que Ihes pisa o coraco!
Ao grito de liberdade
Rgido ergueu-se o Brasil,
E oihou pela immensidade,
Magestoso e senhoril.
Salve, quem disse laes vozes.'
Agui. que azas velozes
Desprendo as amplidoes:
Us bracos ergueu convulsos.
Sacud u de rija os pulsos,
E arrojou longe os grilhoes!
Pavida a turba se agita....
Pois nao lera que temer?
Nao I que o here inda lhe grita:
< Ou liberdade, ou morrer!
E, como as aguas reprezas
A trasbordar as devezas
Rompem com rouc'o rumor;
A vaga da popoJaca
Ferreos fuzs despedara
Victorea o Imperador!
A hora marcada eslava......
Vora a tapa do fel I
Pela palria deslisava
Um rio de leite e mel.
E alevantou-se o gigantp,
ilirto, sublime, radiante
A vista ao longe espraiou;
Epor entre as quentes zonas-
Desde o Prata ao Amazonas,
Tudo vio, tudo abarcou.
Todo era fesla no prado,
Tudo no prado era flor;
D'aves se ouvia o trinado,
No trinado hyranos de amor.
Tudo era vida nos montes,
Tudo cantigas as fonles
Tudo era um almo sentir;
Tremia o fructo no galho,
Trema no fructo o orvalho,
Trema no orvalho um nr!
-
E o povo sahiu jocundo
Contemplando aquello sol:
Bnlliava no novo mundo
Mais um rutilo pharol.
Pelo infernoo paraizo!
Por cada amargura um riso!
Um lago em cada escarceu!
Saciara ra-se os sdenlos.
Romperam-se os cus nevoentos,
Cabira o manr do cu!
Brasil I ergue-le alianeiro;
Susta o ardente coracao!
Tupreso no captivero
Hoje s livre, hoje s naco!
Aqui, onde sent ufano
O tigre pernarabucano
Travo do saogue hollandt-z:
Onde a trra, alvorotada
Pr liberdade, regada
Foi de sangue tanta vez :
Aqui, onde, oh la, eufias
Pelos bosques leus clardes,
E fallas de Henriques Dia?.
Barbalhos e Camaroes;
Aquiinda ha muito pei.o
Que se vote satisfeito
Pelo re, pela Brasil;
Muito p que pize o abysmo.
Que morda ao vil servilismo
A caneca iuda mais vil!
O Brasil que era captivo,
Sada o immortal hero
No bronze que se ergue altivo
Mostrando quem quera foi.
Fa-lo alterar a cabeca,
Porque a patria nao se esquepa
De renovar-lhe o laurel:
Toma-o festivo nos bracos.
Falo vencer os espagos
Montado em bronze o corcel!
Da Creara Iranscrevemos o seguinle :
Uma aventura.
Nao ha noute melhor, nem mais agradavel do
que a que passa um pobre estudante, nogoso pleno
de suas ferias, na seio de sna familia.
Acariciado por sua mte, beijado por seus ir-
mosnhos, rindo-se de alegra para ludo e por
ludo, oestudanle, esse ente temido pelas mes
de lamilla que aiuda nao conheceram o quanlo um
peto de joveus encerra de generesidade, de amor
cdededicaco; ainaWleoado pelas velhas, pelos
velhos e por outros que chamam-lhc difirante dos
mocos do seu tempo, tudo isso porque, de cabeca
altiva, curva-se tao somonte perante a Inielligen-
cia, o saber, e a virtude, e calca aos ps, atiran-
do-a ao lodagal, onde s podem vi ver os membros
gangrenados da sociedade, essa multido nulii que
com as palavras posico e probldade, nos labios,
esconde nos seios o veueno mortfero da serpente,
e tenta apagar da fronte a palavra imprudencia; o
estudante, como diziamos, chora de prazer, e deixa
que uma lagrima, sulcando-lhe o rosto, venha em-
beber-se no seio abenpoado de sua mac.
terrenhas, para elvalo ao grande mundo da pti- loes das ltas.
losoohia z .ilV* "Si'ii
""** l A experiencia foi fefta em vaccas

trella e saborea va cour^pffreguido as fomacas do
seu charuto._,
Nem o grande espectculo qua^ em saa frente
mostrava-lhe a immensidade de Deas, lhe fazia af-
faslar por um Instante o pensamento das afft
O Jornal do Comntercio da corte, publica o que
segu :
Um medico belfa^|D#^ancIf yen abservou
que a exlracgfio des chres "dunank' a edade lenra
das vaccas exerce positiva influencia sobre as fonc-
Imho-que guardava entro os dedos, abriu-o, e au-
xiliado pelo fogo do charuto relu : c As oilo horas
na grua em frente casa :Nao faltarei.
Toda la


(3) Que tempestade no mar t nao pode bem trar
duzr essa phrase de inanuhuiro provencal e de-
lhe toda a sua suphqnia.
(I) Nao vae inteiramente esla poesa como foi
recitada, o slm com algnmas alteragdes que por vi-
rara tarde nao pMc a Sra. D. Anlonina Marquelou
estudar.
A noute avesinhava-se, e principiava a esp'alhar
do seu negro manto militares de brilhantes estrel-
las.
Todo o ruido do dia cessra; os sapos entoavam
a sua cantilena encommoda e montona, os passa-
ros amallados espantavam-se ao doce balancar do
ramo aflgado pela aragem, e os prilatopos uios-
iravani a cada instante a sua epheraera luz.
A scena qae descreve passou-se m urna fa-
zenda.
Ponco distante do engenho e da casa de vivenda
deslisava-se um ribeiro, e mais adiante braraa rai-
voso, aUraudo-se de roebedo em rochedo, al que
espreguicando-se na areia lornava-se tranquillo e
mesroo como que caucado do esforco que fizera.
Em frente sua cachoeira acavam-se dous
vultos.
Erara elles Julio da Silva Mirto do dono da fazen-
da, e estudante de direito, que fra, durante as fe-
rias visitar o sea lar, e um crioulo que segurava,
com o chapeo na mo e era respeilosa distancia, as
redeas de dous ca val los.
Julio da Silva eslava inquieto; passeava para
dislrahir-se de um para antro lado, fltava as es-
- .
da mesma ra-
Julio da Silva, impaciente desdobrou nm pape- & do m^m" talhe, da mesma eiade, e sujeilasao
mesmo rgimen.
Calcula-se em 12 I" litros por dia o'medio do
leite que d uma vacca hollandea ; quatra vlecas
desarmadas forneceram cada qual 1S 19 litros :
todas frequentavam um paslo mediocre onde abun-
dava o equiseto* rcense. Urna dellas foi conser-
vada al o anuo seguinle o deu em 1847, 14 das
depois do parlo, 24 1,2 litros.
O leite de cinco sete animaos nao dosarroados
e que frequentavam alternadamente o mesmo pas-
lo, eslava longe de attingir esta quanlidade.
A experiencia comparativa entre um animal
desarmado e deus nao desarmados e collocados em
condicoes idnticas, sustentada por tres annos con-
secutivos, deu por dia 2 3 litros mais ao priraeiro
do que aos oulros animaes.
Se avaliar-se o periodo de leitacao annual era
34 semanas ou 238 dias e rednzir-se ao naraero
redondo de 2 litros o excesso do leite segregado
pela vacca desarmada, se achara demais no decur-
so de um anuo um toial de 476 litros de leite mais
Abriu o relogio, cerlicou-se da hora que era e
vollou-se parao moleqne :
Chega o cavallo e agarra o estribo.
Pouco depois gallopavam pela estrada que con-
duzia cortamente para onJe o moco pretenda ir-
Emlim chegaram.
Sondemos o coracao do moco
Julio da Silva amava, e amava deveras a Bina
de um fazendeiro visml.o.
Desde a infancia vendo-se todos os dias, as duas
criancinhas crescerara no meio dessa amizade inti-
ma de dous irmos.
Corriam os prados e as campias sem que um
s cardo Ihes ferisse os ps. Quantas vetes a brisa
nao fugio cora o raeigo sussurro de um beijo troca-
do para firmar as pazas depois de umligeiroamo?! i rico de caseum e de creme. Contera 17 20 0(0.
Tudo era folguedo para elles, e na sua innocen-'
ca nao viam que no coracao achava-sc espalliado
o germeu do amor.
Depois, passados annos... j o beijo que entre
Em materia de annuncios a hyperbole e a fanla-
sia nao conhecem mais limites. Eis um que spe-
cimen ao genero. Um expositor de fras, que fra
si trocavara nao era o mesmo... Hivia como que I mos.ra-la em Agen, mandou publicar o seguinle
um fogo abrasador que Ihes queimava o pei.o, que j annuncio no jornal da localidade :
Ihes aproximava c alTasiava um do oulro ; mais
tarde essa palavra Viuda-Ibes aos labios; repriam-
aa, calcavam-na bem no amago do peito.
Luctaram assim por algum tempe, mas foi de-
balde. .. al que chegou um dia era que o coracao
faliou, os labios eutre-abnram-se e deixaram fugr
trmula e medrosa a palavra amor.
Julio veio S. Paulo, e quando ia ao crrete re-
cebia uma car.inha que sempre terminava assim :
Amas-me ainda ?
O estudante responda alegre e depressa:
Muito, Emilia !...
Silva apeiou-se junto de uma arvore; deu o ca-
vallo ao pagem para segurar, e pelo meio dos ar-
voredos dirigiu-se gruta.
J ia franqueando a entrada quando viu por en-
tre arvoredos um objecto todo branco mover-se pa-
ra um e ou.ro lado.
Ao priucipio quiz correr, mas.....lembrou-se
que era hornero ainda a lempa de avanzar.
Quanlo mais aproximava-se, mais o objeclo se
affastava, e o moco julgou ver um lenco com que
o chamavam.
Emlim, minha amada, para que assim zom-
bas do meu coraco, do meu amor ?...
E apaixonado loucaiiiente, poz-se a correr pelo
meio dos arvoredos.
Tudo era em vao...
Tomou enlo o partido de aproximar-se bem de-
vagar.
Pouco depois ei-lo quasi junto de sua Emilia!
Arrastado pela paixo alirou-se a seus ps excla-
mando :
At que eraiim, Emilia, hoje nao me poders
maisfugir 1
Um som agudo e prolongado a.roou a solido, e
o echo tei repetindo-o al que morreu nos valles
longinquos.......
Agora adevinha leitor, quera era naquella hora
a Emilia de Silva...
Nao sabes; porcm eu to digo.
A Emilia era ura jumento branco, e o lengo que
o moco julgou ver, erara.....eram as mmeosas
orelhas.
O director da cova do Leo deseja achar um
dentista asss hbil e bastante corajoso para vir
chumbar um dente do seu leao. O director nao
olhar para a despeza, visto qne o leo queixa-se
muilo do mal que soffro.
de Lisboa, transcre-
Do Jm nal do Lommercio,
vemos :
Uma ordem da rainha em conselho, da.ada de 9
de julho ultimo, e publicada na Gazeta de Londres,
approvando as propostas do almirantado, rednziuo
numero dos officiaesdo quadro effeclivo da armada
de 2,000 1,700, e augmenten os vencimentos dos
reformados. O seguinle extracte desla impor-
tante medida :
Numero Numero
actual a que ficam
reduzidos.
fostos
Capites (posto equivalente a.
capilo de mar e guerra).. 350
Commandantes (capitaes-ie-
nentes).................. 430
Tenenles................... 1,700
2,000
300
400
1,000
1,700
L-se no Paiz, assignado pelo Sr. J. R. de Oli-
veira Santos esla poesa :
CARIDAD! E MISEKIA.
Era em mansarda sombra,
Sem ar, sem luz, e sem dia.
Pobre me, que ali gema.
Ao peso de immensa dor :
Ao lado jazem dei lados,
Ero palhas adormentados,
Dous filninhos abracados,
Que ella encara cora amor.
Da me na fronte tristonha,
Talvez oui'ora risonha,
Que idea negra e medonha,
Que idea agora passou !...
Trabalho de cada dia,
Com que aos filninhos valia,
Agora molestia impia
Al d'aquelle a privou !!...
Ludibrio da negra sorte,
S t me restas, oh I morte
Ella diz. Vem, e d'um corte
Leva-me, e aos filhos larabera....
E aos prantos,que a suffocaram,
Dos filhos que acordaram,
Estes gritos se ajuntaram :
Temos teme!.... Ai! pobre me !.
Ai pobre mae !...- Quera valer-lhe ?
Quem ha-de ali vir trazer-lhe
O pao da esmola, e dizer-Mio
Que existe ura Deus de bondade ? !...
Mas, ei-la, propicia estrella,
Risonha fada, ou donzella !
Entra... estende a mo to bella...
Folga. exulta, humanidade !...
A pobre mae, que ali'stava,
Que os filhos acalentava
Com prantos, que derraraava,
E' a miseria, a indigencia.
A tstrella de luz divina,
Que a soccorre, e a crer lhe ensina,
Es t, formosa Idalina,
Toda a sorrir d'inuocencia.
Os capites reformados recebem 18 20 shillings
(4030 45500) por dia.
Os capites reformados soben em parte, na lisia
dos reformados em relacao antiguidade que ti-
nhara na lista da actv.dade, e percebem 20 25
shillings (45500 5*400) diarios.
Os capites que conlarem 60 annos de edade e
nao tiverem comrnando durante o tempo que se
acha determinado, sao reformados. Aquelles que
contarem 50 annos, e nao quizerem servir mais
podem tambem ser reformados. Nenhum capi.ao
pode receber mais de 20 shillings por dia, quando
nao tenha servido nesse posto ao menos nm anno.
Os comtnandunies (commanders) sao reformados
quando conlam 60 annos de edade e 15 de posto.
Tendo 55 annos de edade -lhes concedida a refor-
ma, se a requererem. O almiran.ado pode conce-
der reforma a um limitado numero de comman-
dantes que contm 45 annos de edade e nao quei-
ram continuar no servico. Aos commandantes que
conlarem 15 anuos de anliguidade no mesmo posto
concedida a denoraraaco de capito reformado.
Aos .enenies que completarem 15 annos de ser-
vico no dito posto, no mar, e contarem 45 annos de
edade, e concedida a reforma no posto de comman-
dante. O servico em guardas-costas e de transpor-
tes em trra contado como se fosse metade do
lempo de servico no mar.
Os tenentes reformados que contarem 15 annos
de antiguidade neste posto, e os tenentes do hospi-
tal de Greenwich, tomaro o titulo de commandan-
tes reformados, mas sem augmento de sold.
A adega municipal de Bremen a mais afamada
de teda a Europa.
ern um aos seus subterrneos chamado de rosa
porque um baixo relevo de bronze representando'
esta flor lhe serve de dslioctivo, existe o celebre
v.nho de rosenwme, que tem dous scalos e meio.
Em 1624 entraram para este subterrneo 6 pipas
de Johenn.sberg, e oulros lantos de Hoch heimer.
N outros subterrneos adjacentes ha vinhos egual-
mente dos escollados, mas menos edosos, es.o em
grandes tenis cora os nomes dos doze apostlos.
O vinho de Judas nao o menos apreciado.
Nou.ros pontos da adega ainda ha mais deposi-
tes, tudo pela ordem de ditos. A' proporco que
vao sahindo os depsitos do rosenwme, vao entran-
do nelles o vinho dos apostlos, e neste outros de
edade immediata.
Urna garrafa de rosenwme reprsenla 10 mi-
Ibes de francos !
Com effeito, uma pipa de 1,000 garrafas, valia
em 1624 1,200 francos, contando as despezas de
conservado do esubelecimeoto, as cootribuices
que paga e os juros desls sommas, mais o Jnro
dos juros, cada garrafa castada hoje 10,805,232
francos; um oilavo de garrafa, ou metade de mete
quartilho, cusiaria 1.361,904 francos e emfim uma
gota contando mil golas em metade de meio quar-
tilho, cuslam 1,862 francos, ouperto de 40OJ000.
L-se no Diario do Rio o seguinle :
O Moneur publicou a lei votada na ultima ses-
so legislativa lixando o orcamenlo de 1865. As
despezas sobera a 1,750,922,583 francos.......
(612,822:9044050) e a receila de 1,752,036,062
francos (613,212:6215700).
O saldo monta, portante, a 1,113,479 francos
(389:7175650.

A cmara dos depuiados de Wurlemberg resol-
veu unnimemente votar uma raensagera de le.dda-
de ao re.
A mesma cmara fixou a dotacao annual de Sna
Magestade do modo seguinle : 778,000 llorins
(1,947,000 francos, 681:6505000) ero dinheiro, e
alem disso os seguintes artigos em especie 4 500
quinlaes (cada um de 100 arralis) de cenlio
!2nquinUM ,ri,ro ; m ini"toes de cevada \
12,200 quintaos de aveia ; 1,200 carradas de n.
deiradefaw; e-800 de pinho.
Chegou a Spithead uma esqnadra turca, vinda de
Conlantinopla. Esta esqnadra corapoe-se da S
ura, nu de linha de 90 pecas, de que comman-
dante o capitao Ary Bey, e Iraz abandeira do almi-
rante Edham Pacha ; a Elloroul. fragata de 40 pe-
gas, commandada pelo capito Hassan : ea Rehpei-
Nmsrt, fragata, commandada pelo capillo Abmed-
Bey. Estes navios vieram Inglaterra liara rece-
berem machwas vapor e hlices.
Sao helios navios.
... :* 1 P
O.Pays, fallando da estacao do caroiobo de ferro
do Occidente, na ra de S. Lataro,.dii, qae nos do-
mingos sahem de Paris 203 tren?, e que chegam
outros tantos, tendo cada um dnlles 600 700 pas-
sagelros, e algumas vezes mais de mil.
Nos oulros dias o movimenlo nao. muito menos
qno nos domingos, partndo diariamente 116 cora-
boyos, e ebegando outros tantos ffsris.
PERNAMBCCO.-TYP. DE M. F. DE F. & FU.HO



J
......
f ILEGVL
*


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EXO6J12PQ_M9KZBJ INGEST_TIME 2013-08-28T03:14:55Z PACKAGE AA00011611_10464
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES