Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:10461


This item is only available as the following downloads:


Full Text
'."?
I
AUNO IJ... HOMERO 205.
Pp tres Mezes adantats 5$O00
Por tres mezes vencidos 6$000
Porte ao correio por tres mezes. 9750
.*'! 9b **4<*kv- v^
00ARTA FEIRA 7 DE SETEMBRO DE 1864.
Per use adiar.tado.....19S00O
Porte ao correie por nm anuo. 38000

NCARREGADO DA bUBSCRiPCAO NO NORTE
ParahTba, o Sr. Antonio Aleandrino de Lima';
Natal, o Sr. Amonio Marques da Silva; AracatY o
Sr.A. de Lemos Braga; Cear, o Sr. J. Jos de
Oliveira; Maranhao, o Sr. Joaquim Marones Ro-
drigues; Para, os Srs. Manoel Pinheiro & C; A-
mazonas, o Sr. Jeronymo da Costa.
ENCARREGADOS DA SUBSCRIPCAO NO SUL.
Alagdas, o Sr. Clandino Falco Dias; Bahia, o
rr. Jo~ M?rlin,s Alves; Rio de Janeiro, os Srs. Pe-
"ra Martins & Gasparino.
PARTIDA DOS ESTAFETAS.
Olinda, Cabo e Escada todos os dias.
Fgnarassu'. Goyanna e Parahyba cas segundas e
sextas-feiras.
Santo Antao, Gravat, Bezerros, Bonito, Caruaru',
Altinho e Garanhuns as tercas feiras.
Pao d'Alho, N;.zareth, Limoeiro, Brejo, Pesqneira,
Ingazeira, Flores, Villa Bella, Tacara tu', Cabrob,
Boa Vista, Ouricury e Exu' as quartas feiras.
Sennhaem, Rio Formoso, Tamandar, Una, Barrei-
ros, Agua Preta e Pimenteiras as quintas feiras.
Rha de Fernando todas as vezes que para ali sabir
navio.
Todos os estafetas partem ao /, da.
EPHKMKRIDBS DO MEZ DE SETEMBRO
1 Loa nova as 3 h., 18 m. e 8 s. da m.
9 Quarto cresc. as 3 h., 30 m. e 38 s. da m.
15 La cbeia as 6 h., 40 m. e 20 s. da t
22 Quarto ming. as 4 h., 34 m. e 14 s. da t.
30 La nova as. 8 h., 23 m. e 10 s. da I.
PRBAMAR DE BOJE.
Primeira as 8 horas e 30 minutos da manha.
Segunda as 8 horas e 54 minutos da larde.
PARTIDA L-O-i VAPORES COSTEIR03.
Para o sol at Alagas a 8 e 25; par* o norte at
ai i 6 *2 de cada mez; para Fernando nos
oas 14 dos mezes de jan. marc.,maio,jul, set. enov.
PARTIDA DOS MNIBUS,
o ,^ara Recife: do Apipncos as 6 %7, 7 V, 8 e
Vi da m.; de Olinda s 8 da m. e 6 da tarde; de
Jaboatao s 6 /2 da m.; do Caxang e Varzea s 7
da m.; de Bemfica s 8 da m.
Do Recife : para o Apipucos s 3 /* *, 4 Vi, V,
5, o y,, 5 V e 6 da Urde; para Olinda s 7 da
manhaa e 4 >/ da tarde; para Jaboatao s 4 da tar-
de ; para Cachang e Varzea s 4 Vi da tarde; para
uemflca s 4 da tarde.
AUDIENCIA LOi IRBUNABS DA CAPITAL
Tribunal do commercio: segundas quintas.
Relacao: tercas e sabbados s 10 horas.
Fazenda: quintas s 10 horas.
Juizo do commercio: segundas s 11 horas.
Dito de orphaos: tercas e sextas s 10 horas.
Primeira vara do cive!: tercas sextas ao meio
dia.
Segunda vara do civel: quartas sabbados a 1 hora
da tarde
DIAS DA SEMANA.
5. Segunda. S. Herculano m ; S. Arsencio.
6. Terca. S. Libania v.; S. Zacharias prof.
/. Quarta. S. Regina v. m.; S. Pamphilo b.
8. Quinta. efpA Natividade de N. Senhora.
. Sexta. S. Sergio b.; S. Rufino m.
10. Sabbado. S. Nicolao Tolentino; S. Sal vio m.
11. Domingo. S. Theodora penitente.
ASSIGNA-S8
jao Recife, em a Urraria da praca da Independencia
iFaiilpilo3 pr0prie,ari0s Man061 F,8Deiroadd
PARTE OFFICIAL
GOVERNO DA PROVINCIA.
Elidiente da da 3 de setembro de 186i.
Offlcio ao commandante das armas interino.
Remello incluso por copia o trecho de un offlcio
do inspector da thesouraria de fazenda, datado de
5 do corrente sob n. 489, para que V: S. tendo era
vista o que elle reprsenla providencie convenien-
temente, afim de que se nao augmento de despeza
coma illuminaco a gaz doquarlel do segundo ba-
talho de infamara.
do exercito, a comparecerem no palacio no dia 7 do
correte, anniversario da independencia do Impe-
rio, pelas i ; horas da tarde, alim de assislirem
ao cortejo que se tem de fazer a efflgie de S. M. o
Imperador, eni cujo acto locarao as msicas dos
corpos do exercito existentes nesta capital.
as referidas msicas reunidas, tocaro o alvore-
Fabio Alexandrino de Carvalho Reis.
Carlos Fernando Ribeiro.
Izidoro basen Pereira.
Os partidos preparam-se para a I uta do dia 7 de
setembro.
Se no nosso paiz e especialmeule nesta provin-
cia o governo nos actos eleitoraes respeitasse a lei,
servir por 2 annos na forma da le n, 1,220 d 20
sem demora ao arrematante do pcdaglo da barra-. detalne inierinamcn." encarregado do
ra do Cachanga Antonio de tanas Brandao Cordel-' _____^__
ro, as chaves da casa destinada para cobranca des-' 'WgBgsg"^^"BHB
se imposto.
Diio ao inspector da thesouraria de fazenda. !
Auloriso V. S., em vista de sua informaco de
ImMmd, sob n. 486, a mandar pagar ao enrarrega-
do da gerencia da ronpanliia Pernambucana. a
subvencao mensal de 7:0005000, com que o gover-'
no imperial auxilia aquella companhia, relativa-;
mente ao mez de agosto ultimo, em que a mesma !
-companhia cumprio com as obrigacees do scu con-
trato
Dito ao inspector da thesouraria provincial.
Restiluindo V. S. a conta que veio annexa ao seu
ollico de 30 de agosto prximo passado, sob n.
375, tenho a dizer em resposla que mande pagar i
Amonio Domingues de Almeida Pocas, indicado em
cer e o rocolher do indicado dia, em frente do mes- poda cerllicar-lhe os vereadores e iuizes de paz
mo palacio, e depois tocando desfilar. para os seus comarca desta capital sem grande esforco seriam
respectivos quarteis pela ordeno que previamente todos do lado constitucional, porm, nao haveodo
se mes indicara. essa moralidade por parte do governo, com certeza
u mesmo coronel declara, para conhecimenlo da : se nao pode nada calcular,
guarmeao. e deyido effeito, que approvou o enga- i Que os nrogressislas nao tem conviccao na gran-
jamenio que a 31 de agosto ultimo, conlrahio para | de maioria que propalam, basta ver-se o modo cen
INTERIOR.
CORRESPONDENCIAS BO DIA
RIO DE PERYAJIIIIXO.
IIVIIlMUft
suravel porque procedeu a presidencia e a chefa-
tura de polica: se contassem com essa maioria, o
recrutamenlo, proeessos e prisoes acintosas nao
estariam em tao grande escala.
Apezar de tudo os consiitucionaes acham-se en-
corajados e dispostos a iuta.
Creio que a derrota, o anniquilamento dos pro-
gressistas se operar por gente do seu proprio la-
do. A ambicao desmarcada que domina os seus
cheles, crea diariamente dissencoes.
O correo que acaba de chegar da villa do Brejo
traz noticia da desharmonia que reina ali as lilei-
ras progressistas, de modo a crear-se tres distinc-
tos grupos d'entre elles. Um partido que como o
progressisla se formou de transfugas nao pode con-
sol idar-se.
Appareceu na cidade de Vianna, um quadro da
V irgem muito milagroso. Em certas e determina-
das horas do dia, ha quatro mezes a esta parte, a
v rgem sua e chora, e aflnal urna nuvem por mo-
mentos a cobre, e ao desapparecer, enchuga-se o
suor e as lagrimas.
O Paiz de 20 do correte, baseando-se ora urna
carta de pessoa fidedigna, em sea noticiario relata
PERRAMRUCO.
REVISTA DIARIA.
Ilojc
rtalezas e vasos de guerra surtos no porto, e
navera espectculo no Santa Isabel, com o bello
arama lieconlafies da mocidaie.
Acha-se no exercicio da subdelegacia do Io
uistricto da freguezia da Boa-vista o Sr. Joao Pa-
checo de Queiroga.
frr"uFallece.u efoi ante-honlem sepultado o Revm.
ire uento de Santa Florencia, da ordem francis-
cana, victima d'uma apoplexia.
Era elle lho de Bariholomeu da Rocha FaL'un-
des e sua mulher D. Florencia Gomes de Jes
gundes, natural do Rio Grande do Norte e
ca" oOS de i('a(,e- Prolessou no convento
cife a 8 de setembro de 1841 e cantn sua primei
ra missa na noute de Natal de 1842. Cursou nes-
se convento as aulas de philosophia e theologia
moral, dogmtica e hisloriea, lendo em 1848 na
cadeira de moral.
Escolhido guardiao do
Tenho o maior prazer em annuuciar-llie a mi-! ____
rl v"lta .Dara e^,e. abencoado torrao, e o firme Antonio Annes Jacome Pires Pemamburo 41 an.
V^fXLVTU '" '!""te'~ nos- casad0- Reefe. hemorrlag a pulmonar
Tomo o meu amigo po>to de notiriador Antonia, escrava, Pernambuco I annos Santa An
parcere des pertonnm dicen da viUis-E esta a ionio, nrtammaeao '
que adoptei, desde que tenho a disiincla Religioso franciscano Fr. nto de Santa Florencia
rab.scadelas; nao me Rio Grande do Norle, 47 annos, Santo Antonio
-, ------.. o wvu.va.oHvlas usa- gastro-inierile.
I aas, principio. : j0..(; Lourenco Bastos, Pernambuco 7* annos n-
A oroxima eleicn marrada tura n ta 7 Ha u,h c. .___'. _,""""-",. /-anuos, ca-
maxima
i o aia ao W anniversaro da nossa eman- de Iba remetler i
prxima eteico, marcada para o dia 7 do
: andante, a ordem do da, discutida e commenla-
, da
------7 .H^UVV, lili'
sado, Sanio Antonio, catharro pulmonar.
Mana, Pernambuco, S. Jos, convulsoes.
da em cada canto e pode acredifar-me, que o Ignaci Maria Apol.naria de Mendonca' Pernim
plano da memoravel batalha d'Austerl.lz, nao deu buco, 26 annos sollein SSuBtcSSS.
lamo trabalho ao desterrado de Santa Helena, i monares. IUermos P1"-
quanlo tem dado alguos d'aqui, a campanh de
quarta-feira vndoura. Sem alrever-me a entrar
na apreciacao dos entmentos
novos sectarios dessa escola,
Flix Bezerra de Mello, Pernambuco, 17anno
solleiro, Boa-Vista, tubrculos pulmonares.
i, e
-i480 rs. proveniente do ernecimento de luz e
agua para a mesma cadeia durante aquelle lempo,
ser satisfeita pela respectiva cmara municipal por
ser despeza a ella perteneente.
Dito ao mesmo.Em addilamenlc ao meu oficio
(le 19 de agosto ultime, transmuto V. S. para o
tim conveniente as inclusas relacoes que me fo-
ram remedidas pelo chefe de polica com offlcio de
hontem, sob n. 1095', dos escravos cujos senliores
residem as freguezias de S. Frei Pedro Goncal-
ves e Santo Amonio desta cidade.
Dito ao mesmo.Annuindo ao qne solicitou o
engenheiro chefe interino da repartico das obras
publicas era offlcio de hontem, sob n. 23.1, recom-
mendo V. S. que, era vista do compleme certi-
ticado, mande pagar ao empreiteiro dos reparos
das pontes de Santo Amaro, Arrumbados e Vara-
-douro a quantia de 6003 a que tem direito, prove-
niente da primeira preslagao do seu primeiro con-
trato. Communicou-se ao Dr. chefe de polica.
Dito ao desernbargador provedor da Santa Casa
de Misericordia.Em vista do que informou V. S.
em offlcio desta data defer o requenmenlo em que
Clara Joaquina da Fonseca Gama, pede a entrega
de seu nelo Justo Jacimho Pinlo, educando do col-
legio dos orphaos : o que communico V. S. para
os fins convenientes.
Dito ao coramandante de corpo de polica.Ex-
peca V. S. suas ordens para que seja apresenlada
todos os dias no tribunal do jury, e emquanlo es-
liver funecionando, urna guarda de um inferior e
oilo pracas disposicao do juiz de direito,que pre-
sidir aquelle tribunal.
Dito ao director das obras militares.De con-
formidade com o disposto no aviso da repartico
da guerra de 20 de agosto prximo lindo, reeom-
mendo V. S. que mande fazer com urgencia a
pintura, caiacio e mais obras de que necessila o
barraco onde funceiona o laboratorio pyrotechni-
ko nao excedendo ellas da quantia de 2723280 rs.
em que foram oreadas por essa reparligao.Fize-
ram-se as necessarias communcac,oes.
Dito ao director do arsenal de guerra.Antoriso
V. S. a fornecer ao 4" baialhao de artilharia a p
26 de agosto de 186i.
O estado sanitario desta cidade se nao pode di
dad^frlhon' a,SUDS CaSS fraeS,d? ,>J,h0 Se T "'"iameSte todo^?oTpormenores,
i t if25 5-, a ,r[eSl!lari,lade da estacao.; Os seus leitores, cora quanto christos, como eu,
mez que ja de verlo rigoroso, tem t.do das concordarlo comigo que se a polica quizesse, cora
facilidade poderia descobrir a verdadeira origem
e o tira desse mlagre. Consta-me que S. Exc.
Rvma. ordenara ao parocho daquella localidade,
que ihe enviasse esse quadro da Virgem mira
' <>nlncr>
A seguranra individual no interior
meu offlcio de 22 de jullio ultimo, somenle a quan-
tia de 803200, despendida com o sustento dos pre-
2!!?ZFttSl!2l Her?n d Ag.Ua E2?1 nT a dendir- Prm raC a Providencia e
I ajunho deste annu, devendo a de | ra medica do Dr. Maia. acha-se salvo.
nao urna
verao rigoroso, tem tido dias concordarao comigo que "se a polica quizesse, cora
de lorie invern, a que se succede unmediatainen- fcsiMj- .j~.:? iL.l.:
te um calor intenso. i
O desernbargador Joao Paulo de Miranda este ve i
. scsuiam. inuiMuiiai no interior nao e una < Aoui na ftanilal tamham n- ;- nr>^nir-,m
realidade especialmente na imporlanle comarca de cremes. P 3 me>
culoso.
Aqui
Caxias, e isso ha de sempre acontecer quando na
nomeacao dos individuos para os cargos policiaes
nao presidir o interesse publico e sim o poltico.
O Sr. desembargador Ayres do Nascimento na
sua administraco tem concorrido por sua falta da
vonlade para grandes males que llagelam a pro-
vincia.
Tem nomeado individuos para autoridades poli-
ciaes, que em qualquer outra parte vivenam sob
a vigilancia da polica.
Como que S. Exc. vive em um marasmo, de mo-
do que como presidente da provincia tem concor-
rido para que o proprio tribunal dj que faz parte
seja desmoralizado por autoridades subalternas,
i Na manhaa de 23 urna escrava que se foi curar
de fetico em casa de um preto mina, chairando ou
defumando-se com a fumaca de certas hervas, em
em menos de duas poz-se em marcha para a eter-
nidale.
O feilicero foi recolhido cadeia, e os mdicos
procedern) i autopsia no cadver da enfeiticada.
Nao se admire que isto aconteca na classe bocal,
porque na alta sociedade tambem na quem acredi-
! te em causas sobrenaturaes, e no charlatanismo.
Parecer isiouma caceada, mas infelizmente una
reahdade.
srasav saxA s& zss&se Bn.ar
que me foi transmitlida com aviso-da repartico da
guerra de 22 de agosto prximo lindo.Coinmu-
Dito
Acaba de apresentar-se S. Exc, o Sr. desem-
pelo que todos os seus collegas, anda mesmo bargador Ayres do Nascimento, um carpina de no-
aquelles que pertencem a sua parcialidade, acham- rae Assumpco, pedindo permissao para fundar no
se rompidos com elle. centro desta'cidade um hospital de lazaros, garan-
Qualquer delegado de polica do interior, ou tindo curar radicalmente os morpheticos com urna
substituto de juiz municipal nao tem o menor re- j massa de phosphoro e no espaco de seis conjunc-
ceio de lavrar um despacho oppondo-se ao cum-i ?5es de la. E sabe qual foi o deferiment) que
primenio de um accordo da relacao. se isso Ihes Assump<;ao teve f S. Exc, o Sr. desernbargador
convm ao inleresse de um amigo ou do seu par- Ayres do ISascimento, concedeu licen^-a ao As-
tido, pela certeza de que S. Exc nao lavrar urna sumpcao para estabelecer o seu hospital dos Im-
portarla de dennssao ou suspensao. i ros, que j o eslabeleceu no centro desta cidade na
Em muitos accordaos a relacao do districto lem ra de Santa Rila, em urna propriedade do cura
sido por autoridades subalternas c at por particu- da cathedral, commendador Domingos da Rocha
lares, desprestigiada o mais que possivel. Para Vianna.
por cobro a tanto desrespeito e immoralidade ao I A Situarfo do dia 18 do corrente e o Constan-
primeiro tribunal judiciario da provincia, S. Exc cional de 20 censuram fortemenle S. Exc. essa
que delle faz parte, nem urna providencia loma. sua erenea ao charlatanismo do Assumpcio : o Sr.
^ Contina a desharmonia entre os Srs. Ayres do! Ayres do Nascimento nada cede.
Nascimento e Antonio Marcelino, nem se cumpri-1 Os propietarios e moradores dessa ra repre-
mentam; no entretanto em palacio observam-se as senlarara S. Exc. contra esse mal, e porque ne-
ordens que ali chegam por intermedio indirecto do inhuma solacio tenham. Iratam os habitantes da
Antonio Marcelino. j ra de Santa'Rila de mudar-se para outras locali-
ce :>. Jb,xc. sabe disso faz vista grossa : consta- dades.
me que quando algum amigo sincero de S. Exc.
Ihe faz sentir a sua triste posic/io na administraco | **m vis,a P0s disto, nao admira que pessoas es-
responde : o que quer que faca, foi apenas um'fa- tupidas e ignorantes crean) em feitgos, e em cer-
vor que me fizeram em collocar-me nesla cadeira; tos milagres, quando um desernbargador er na
se livesse reagido contra certas exigencias sena; cura radical da morpha cora massa phosphorica
Ligo Substituido, e em vez de um vencimento men- ( em seis conjunecoes de la.
A joven Angelina Bottini, qur no piano, quer
na rabeca, foi. como mereca, muilo applaudida.
i concert foi levada casa por urna
duas bandas de msica.
como a desta nossa patricia,
louvores do Exm. prelado D. Jos, que alinal Ihe
deu um attestado muito honroso; passando ao de-
de haver encerrado a sesso do jury, e jul- Manoel, Pernambuco, 7 annos, S. Jos; convul
,. -;- v-----,,---------,. 0i ..., -cropl
convento do Par i ahi vS'J' i? ll ta co,na.r,cai J,uli?. ,torb?a de Belarmina, Pernambuco, 2 annos, Boa-Visto; con-
tercen i nri,, .. con*'-iuo ao *> an' i Vasconcellos acha-se na cidade de Caruaru, onde | vuler.es.
por tres annos, sempre com | depois de haver encerr; "
gado varios proeessos, abri a correigao'do res- cues
ff Para o cvenlo do Recfe, n mesmo cara. ISSSB^.1ST\% S "SSdo^St .SSSSSB anDO"
carK,eceu:mtad CU5,0d' da rdem'wn CUJ0 2*** f Francisco de Torres Vas- Serphina Maria do Livramen.o, Pernambuco, 26
concellos, por enme de responsabilidade, em con-
foi fe.to a expensas da irmandade | sequen-ia dos abusos por elles pratcados no exer-
O seu enterro ..
dotspirito Santo erecta no referido convento.
Pelo brigue portuguez S. Manoel I, em sua
viaget do Rio de Janeiro ao nosso porto, foi en-
annos, solteira, S. Jos ; tubrculos pulmonar.
elcio de suas funcQoes,
O Dr. Francisco Jos
actual iuiz municipal e de
Fcrnandes Gitirana,
orphaos d'este termo,
da 3 do corrente perte do cabo de S. Agost-
nho.
leria 3333333 incertos. Tolerando ludo, pude fazer
o meu monle-pio.
WlOHMl^SSSt^tS^SS^un A escolha'Yoconselhero FurtaJo para senador firaode concorrencla e
ao Inspector do arenal de mar.nha.-Man ve0 ?brir mais um;i vaga na camar temporaria i Em to infantil idade,
de V. S. admittir na companhia de aprendizes art-
fices desse arsenal quando liouver vaga e se esti-
ver as condicoes do regulamenio o menor Anto-
nio, de que tutor Francisco Gomes Ferreira de
dDito ao enimnheira ohefe interina ,1a rnn<3n! A.l,neida Bfaga e JosJoa(|uim lavares liolfort, po-!tes .dou,5 artistas dramticos bao de sempre tero
pelo 2- districto desta provincia, ond.-. j havia urna naose pude exigir mais.
polo falleciineuto do Dr. Joaqaim Gomes de Souza. I E" de crer que os emprezarios Coimbra & Ger-
0 directorio progressista aprsenla para o pre- j mano tenham preparado a sua companhia, como
enchimento dessas vagas os Drs. Gentil Hornera de, merece t-la um theatro como o Santa Isabel; es-
brevitlade os concertos de que neeessitom as mes-
mas casas.
Dito ao engenheiro fiscal da estrada de ferro.
Ao engenheiro Henrique Augusto Milel, que con-
tratou executar um reconhecimenlo geral da actual
zona de aclividade da estrada de ferro, mande
Vmc. ministrar os documentos lopographicos ou
estilsticos que tiverem relago com semelhante
rommissao.No mesmo sentido offlciou-se ao en-
genheiro chefe da reparligao das obras publicas.
Dito ao vigano da freguezia de S. Pelro Martyr
de Olinda. Devolvo Vmc. o mappa dos bitos
iiavidos nessa freguezia durante o auno passado, e
que \ me. me remetteu com o seu offlcio de 29 de
agosto lindo, afim de que seja elle organisado de
conformidade com o modelo incluso.No mesmo '
sentido ao vigario da freguezia de S. Frei Pedro {
ros nao pode competir com o' 3", qur se atienda a S? f,ltunsava isso. Em qualquer ontro paiz,
servicos causa publica, qur a talento e influen
Nao me sorprendeu em saber haver sido despro-
issiva
inelhor regido, esse hroe i > grimparia tanto
Inquestionavelmente qualquer dos dous primei- SS?ft,2 Fuado Colho. Na mioha anterior
que tem sido regatados das
e do Publieador Maranhense.
Os redactores destas duas gazelas progressistas
Gentil, Tavares Belfort e Antonio Henriques, en-
tendem que devem nanearas suas columnas ainda
aas amios que era ludo e por ludo nao disserem
amen ao que resolveren).
Doao gerente da Companhia Pernambucana.- i MoTo^^LlS^S^S^f^
Nestadala expeco as ordens necessarias para que R?&JgSE S?^"
ca local.
O Dr. Slnval tem no 2" districto amigos e paren-
tes de grande inlluencia poltica, o que nao acon-
tece com os dous apresentados.
Nos jornaes da opposico Constitucional e Sitan- instaurado no dia 22 de julho, 'ei'qaV estcr'iii'-
SJSA "W22 SVlrT!S8?,a8 "" fer0 "nortolmente o seu velo e rlspevel
apresentando de preferencia o Dr. Sraval, art.gos[to Antonio Ferreira de Gouva Pimentel Bellera
Coaltrno \ falsa f. com urna manopla de ferro, que para
regido,
quanto grimpa neste pobre Brasil mas tanto ha
de abusar da hospitalidade que recebe, que afinal
se arrepender sem remedio.
Anda nao foi decidido o processo Tulio Belleza
a gente e carga, qne tiver de ir para Fernando, se
ache bordo do vapor, que para all tem de se-
guir a 14 do corrente, a hora e da designado em
seu offlcio desta data que assim fica respondido.
Expcdiram-se as ordens necessarias.
Pertaria.-O presidente da provincia, ronfor-
mando-se com a proposta do procurador fiscal da
thesouraria provincial datada do primeiro do cr-
reme, resoive nomear o bacharel Francisco Lins
Caldas, para exercer interinamente o lugar de aju-
dantd do mesmo procurador fiscal na comarca de
(Himla. durante o impedimento do bacharel Jos
Cardoso de Queiroz Fonseca, que se acha no exer-
ccoda respectiva vara municipal.Fizerara-se as
necessarias communicaces.
Dita.O Sr. gerente da Companhia Pernambu-
cana mande por disposicao do inspectar da the-
souraria do Rio Grande do Norte lago Francisco
Pinheiro, at Macei as passagens de estado de r
o, proa que existirem vagas no vapor Paralaba, no
dia '') do corrente.
MIMANDO DAS ARMAS.
Quarlel geierai do enramando das armas de Per-
nambuco, na cidade de Recife, 6 de setembro
de 1861.
ORDEM DO DIA N. 3o2.
O coronel commandante das armas interino, em
nome da presidencia, convida aos senhores oflciaes
I isso occnltamente trazia.
As testemunhas foram concordes contra o reo, o
: velbo anda se acha de cama. Depois do corpo de I
delicio (zeram-se dous exames de sanidade, os I
qnaes, apezar dos empenhos, os facultativos nao o
redigiram de nm modo claro a considerar o feri-
ment leve, como se quera, para que a aeco H-
casse perempta por parte da jastial.
Nomeou-se dedo um promotor que, apezar dos
pozares, parece achar o negocio tao calvo, que se
nao pode pronunciar favor do reo; no entretan-
to nao devolve ao juiz os autos, e nao1 os devolver
seja esie ou em quanto nao fr garantida a pronuncia O iuiz
aquelle, porem, mesmo constitucional encarando que o Dr. Rosa, tem at sido
a verdadeira liberdade de
que
ira-
comprehendo
prensa.
Eu como apostlo das ideas conslitucionaes tan-
to lucro na poltica que o escolhido
os negocios pelo lado da moralidade, da illustracao
e servicos, estimarei antes que nesse pleito o
triumpho se pronuncie a favor do Dr. Sinval.
Assim j v que se eu fosse progressista havia
de envidar os meus esforcos pela candidatura des-
se cavalleiro.
Para a organisaco da lista trplice que se tem
de proceder para o preenchimen:e da vaga que dei-
xou no senado o conselheiro Joaquim Vera temos
de ver no bando progresista muita traieo e des-
gostos.
Quer-se contra o gosto da provincia incluir-se
na lista o nome do Dr. Fabio. Arredar o Dr. Carlos
Fernando Ribeiro nao possivel, pois que, se en
missao.
aineacado com de-
Sabe-se que o paciente nao se apresentar a ac-
cusar, por nao querer pagar as cusas, ou por qual-
quer outra considerai-ao, e porlanto nuerem os pro-
tectores do criminoso Tubo Belleza que nao seja
este pronunciado, ou que a accao seja julgada pe-
rempta por parte da justica.
Ternera e com justa causa a decisao do jury.
Acha-se no nosso porto, entrado na larde de 20.
a grande e bella corveta vapor norte-americana
liconderogr, commandante Staidman, breve a se-
guir para o Rio de Janeiro. Tem uina tripolacao
uzentas e tantas pracas, bom fardadas, disci-
trar em luto com Fabio, este sera infallivelmente plinadas e raoralisadas ao que mostram.
derrotado. I Os seus marinheims nn c nm
Excluir o coronel Izidoro Jansen tambem um
impossivel, e de mais elles o tem como um tochei-
ro: sabem que o Izidoro nunca ser escolhido, em-
bora mnguem o possa j^luir de fazer parte de
qualquer lista triplica pela provincia, na actual si-
tuacao poltica.
Calculan) que o nico que pode na escollia pre-
judicar ao Fabio, ser o Antonio Mareeilino, e por
tanto tratara do o taboquear.
Pelo que tenho podido colher me persoado que
a lista trplice se compor dos segmotes:
s marinheiros nao sao como os Inglezes
bordo
dados desordens e ao vicio da crpula. Nao

para elles havido reelusao a bordo, e em ierra se
nao encontrn nem um embriagado ou promoven-
do desordens.
Na manha segrate ao seu fundeamento. salvoo
a trra com 21 tiros de grosso calibre, que foram
correspondidos pelo forte de S. I.uz.
A corveta tem sido muilo visitada e os visitantes
tratados com bastante affabilidade e obsequios.
E' o que tenho a communicar-lhe nesta occa*
siao.
O patacho brasileiro Relmpago, chegado do
Rio Grande do Sol, pardea em 19 do passado, na
TaiTS.-*"v> e long. O. 48--81. o marinheiro de
n me Francisco, me cahio da enxarca do mastro
grande, quando tirava n~bjirol, e morreu alTo-
gado, apezar dos esforcos emprgios para sal-
va-lo. -----
A confraria de Nossa Senhora do Livramen-
to transfeno, por motivos imperiosos, a festa de sua
padroeira.
~ O Club Pemambucano di a sua partida men-
sal no da 14 do corrente.
Na sesso do tribunal do jurv do termo de
Ouricury, que durou de 8 11 de 'junho passado,
loramjulgados 4 reos, dous por crirae de morte-
umfcpor oiTen sas physicas, e um por crime de re-
duSr escravldo pessoa livre. Foram absOlvi-
dos'os dous ltimos, e condemnados os dous pri-
meiros a gales perpetuas.
A sociedade Corybanttna d boje urna parti-
da extraordinaria.
Segu hoje, para os portos do norte, o vapor
ferstmnga, da companhia Pernambucana.
Escrevem-nos de Olinda, era 6 do corrente:
fc.ra um dos dias da semana passada um dos a-
lumnosdo Seminario.que se achava alojado no con-
venio de S. Francisco, lancou pela janella do seu
quarto algum liquido de alguma vasilha, sem re-
parar se passava alguem pela ra; infelizmente
porera loi cahir o liquido sobre um individuo que
por ah passava. Pouco depois furiosa chuva de
pedras enlrava pela janella do quarto, sem que o
pobre moco atinasse com a causa, e indo ja-
nella ver quem assim o mimoseava, reconheceu
ser um dos Chrittes que por aqui que, chocado
com o banho, nao s atirava as pedras como tam-
bem acompanhava-as de terriveis apodos ; e, de-
sejando acabar semelhante desaguisado, retirou-
se para o interior do convento.
, ,(&ando se- s,,PPunha tudo acabad), eis que o
tal LHristo nao salisfeito com o que < praticar, apparece armado com a sua inseparavel
espingarda, e poemse escondido junto aos muros
daquelle convento a espera que chegassem ja-
nella os incautos moradores, pira poder tirar urna
desforra.
Depois de algum lempo, passando prximo do
convento a banda de msica do 4" batalhao de
artimaa a p, chegar*m janella alguns desses
alumnos, eo tal Christo disparou sobre elles um
tiro, que felizmente se foi empregar todo poucas
polegadas cima das cabecas dos jovens !
uante-Christo, no seu furor, esqueceu que so-
mente um dos rapazes tinha comedido a inadver-
tencia de lancar o liquido fra, e atirou sobre tres
outros innofensivos.
A polica absolutamente nada lem feilo, deixan-
do que o tal Christo passei pelas ras desta cida-
de impunemente.
Depois d'amanhaa se extrahir a Ia parte da
!' lotera da irmandade do Senhor Bom dess da
Via isacra.
Sabbado s 6 horas da manhaa, depois de
urna missa cantada, levanta-se no seminario de
Olinda a baudeira da Senhora das Dores, cujo
setenario principia neste mesmo dia s o horas da
larde, com aquelle esmero e religiosidade, que
soem ler todos os actos all celebrados.
A msica composto de seminaristas tocar no
referido acto, acompanhar o Slabat Mofee, e ver-
sos, que de costume sao cantados ; e para as res-
pectivas pralicas foram designados pelo digno rei-
tor os segrales dentro os do curso theologico:
1." Ivo Jos Pereira da Costa.
2.1 Jos Joaquim Fernandes.
3.* Marcolino Pacheco do Amaral.
4." Francisco Amano de Souza Araujo.
>' Augusto Franklin Moreira da Silva.
6." Manoel Joae Gomes.
7.' Dicono Valeriano de Alleluia Correia.
Principou no dia Io do corrente o Mez Do-
loroso, devoco instituida na capella da Santo
Cruz de Olinda, pelo virtuoso conego Joao Chrysos-
tomo de Paiva Torres: tarde, e tem'pra-
tica.
Hontem S. Exc. o Sr. presidente da provin-
cia, visilou a crvela russa de guerra Rinka e o
bngue-barea Itamarac, salvando por esse motivo
esses navios.
Segundo a demonstrarlo da conta de lucres
e perdas das Caixas Filiaos do banco do Brasil,
publicada no ultimo relalorio do seu respectivo
presidente monto a 110:7013564 os ordenados e
expedintelas sele Caixas Filaes, e a 63:9353386
a commisso das diversas directoras, sendo :
Ordenados.
Para................ 11:2633076
Maranhao........... 8:6933272
Pernambuco......... 27:8533428
Bahia............... 2>:8383920
Rio Grande do Sal.... 12:6253392
S. Paulo............ 10:&493888
Ouro Preto.......... 13:5773588
Commisso.
Para................ 7:1833332
Maranhao........... 7:2003000
Pernambuco......... 16:0003000
Bahia............... 14:2023181
Rio Grande doSul.... 7:2003000
S. Paulo............ 8:1693873
Ouro Preto....'...... 4:0003000
Do ttoo.Ua nos escrevem em 2 do corrente :
cife a procurar nos recursos da medicina, mais al-1
guns das de vida. Affectado de pbtysica palmo- i
nar, e no ultimo periodo d'esla terrivel molestia,
acceitou contente o lugar de juiz t ranicipal, con-1
fiando que na pureza do clima e na companhia dos i
amigos, encomraria a cura para o sea mal: po- j
rm enganou-se I Hoje, pde-se assim dizer, que ..^
votado uina morte certa, foi, nao procurar mais
remedio, mas sim, depositar no seio onde recebeu
iYida.eafagosoHTerradeiro ""ibut0 ?mr "
nal. Dos s ^eira lembrar d'elle.
O estado sanitario d'esla localidade, nao dos
mais lisongeiros, pois que, desde o cemeco do in-
vern tem alternativamente reinado febres de ca-
rcter intermitente, e cutos bronchiles mais ou
menos complicadas de pneumona (broncho-pneu-
raonia). atribuirnos semelhanles incomraodos
inconstancia do lempo ; e certamente devemos
crer, attendendo que, es agentes imponderaveis, as
aguas, a athmosphera e a temperatura, proporcio-
nando as condicedes climatolgicas, dao origem
aos phenomenos meteorolgicos, que tanta influen-
cia exercem sobre os entes vivos, e da qoal ninguem
est isenlo.
ltimamente tvemos de presenciar vanos
caes affectados do mal, que estao sujeitos esses
animaes, com a felicidade porm, que todos morre-
ram, ou foram morios, sera offenderem pessoa
alguma. A proposito d'esta terrivel molestia, re-
belde at hoje ao mais acertado tratamento, quan-
do se desenvolve no hornera (hydrophobia rbica),
lembra-nos ter lido em um dos ltimos jornaes,
um artigo publicado por um medico estrangeiro,
no ,?ual preconisa o emprego da Spiro: filmara,
em casos de intoxicacao pelo virus rbico, e afflr-
ma ser o especfico contra essa horrvel molestia.
Esta planta a que os Francezes dao o nome de
reine des prs e usada como diurtica. O seu
principio activo parece residir n'uma essencia que
se obtem destillando a planta era agua, qual de-
ram o nome de acido saliajloso. Amigamente em-
pregava-se a raiz de urna especie de rosa, qual,
em razo de sua virtude contra a hydrophobia r-
bica, appelidam-na rosa canina ; talvez seja esta
mesma planto, porque a Spira ulmaria, tambem
rosacea. Seria pois um dos grandes servicos que
se prestara a humanidade, a analyse escrupulosa
'essa planta, qur no homem, qur no animal.
Espero o resultado da eleeao, para Ih'o trans-
mitir circunstanciadamente, visto ter esgotado a
materia.
Adeus. Au revoirTom Bourdett.
A irmandade acadmica do Bora Conselho
transferio a fesla de sua padroera para domingo
prximo fll).
Em commemoracao da reconciiiacao daegre-
ja do Espirito Santo, manda a respectiva irman-
dade celebrar amanha urna missa solemne, na
qual orar o Revm. padre mestre Lino do Monte
Carmello.
Repartico da polica.
Extracto das partes do dia 6 de setembro de
1864.
Foram recolhidos casa de detencao no dia 5
do corrente :
A' ordem do Dr. delegado da capital, Francisco
de Souza Ferraz, por disturbios; Ignaca Maria da
Concecao, para correefao.
A' ordem do subdelegado de Santo Antonio,
Theodoro, africano livre, requisicao do provedor
da Santo Casa da Misericordia; Antonio, escravo
de_ Manoel de tal Mello, requerimenlo d'este;
Joao, escravo de Domingos da Silva Campos, por
fgido: Antonio, escravo de Rufino Antonio de
Mello, para correccao.
A' ordem do "
cravos, este de
nhorinha de tal
raciio de motivo.
A' ordem do da Boa-Vista, Manoel Simoes Ma-
niva, por disturbios.
A' ordem do da Capunga, Lourenco Justioano,
sem declarago do motivo.
O chefe da 2a secQo
/. G. de Mesquita..
uiKD.Ma Jiniciuiii
TRIBUNAL 1M> COMMERCIO.
EXTRACTO DA ACTA DA SESSO ADMINISTRA-
TIVA DE S DE SETEMBRO DE 1864.
PRESIDENCIA DO EXM. SR. DESEMBARCADOR
ANSELMO FRANCISCO PERF.TTI.
As 10 horas da manha, reunidos os Srs. depu-
dos Lemos, Alcoforado, Rosa e Reg, o Exm.
Sr. desernbargador presidente declarou aberla ;
sesso pelo toque da campainha.
Lida, foi approvada a acia da nredecente.
EXPEDIENTE. .
Lid offlcio do deputado supplente Antoni? Jo?e
de Castro, de 3 do correle, communicando, que
por seus mifitos affazeres, nao pode comparecer
agora as sessoes do tribunal.Interado, e que se
chamasse o supplente immediato.
Outro do Inspector da thesouraria da fazenda de
, 2 do andante, juntando urna relacao dos trapiches
! alandegados, em satisfacao exigencia do tribuna)
de 2b de agosto ultimo.Interado.
Outro da conservatoria do Cear, firmado 22
de agosto prximo passado, cammunicande a no-
meacao do allemo Izidoro Bender para interprete
do commercio daquella provincia. Interado, e
que se aecusasse a recepyao.
Outro da mesma conservatoria, datado de 2 do
sobreduo mez, communicando estar de posse da
cai",a e registro do hiale Videte, sossobrado no por-
to de Mandah.Accuse-se, recommendando-se a
remessa da indicada caria, para ser guardada no
archivo desle tribunal.
O Exm. Sr. desernbargador presidente designou
o Sr. deputado Pinio de Lemos, para servir Interi-
namente o lugar de secretario do tribunal.
DESPACHOS.
Na petco de Antonio Sergio da Cruz Mu/,
pedindo por certido desde quando deixara o exer-
cicio de agente de lei loes desta praca :Como re-
quer.
Na de Joao Romarico de Azevedo Campos, par:i
que se Ihe d por certido o iheor do comralo so-
cial que fizeram Jos Soares Pinlo Correia Jnior,
e Joaqaim Soares I'mio Correia, eque se acha re-
gistrado neste tribunal :Como requer.
Nao havendo mais que tratar-se, o Exm. Sr. des-
ernbargador presdeme encerrou a sesso.
SESSO JL'DICIARIA EM 5 DE SETEMBRO
DE 1864.
PRESIDENCIA DO EXM. SU. DESEMBARGADOR
A. F. PERETTI.
Reg Rangel, no impedimento do secretario.
As 11,'i .horas da manhaa, estando reunidos os
Srs. desembargadores Reis e Silva, Silva Guima-
raes, e Accioli, e os Srs. depulados Reg, Rosa, Le-
mos, C. Alcoforado e supplente Basto, o Sr. pres-
deme abri a sesso.
Lida, foi approvada a acta da sesso antece-
dente.
Havendo o_Sr. deputado supplente Castro com-
raunicado nao poder comparecer para substituir,
por em quanto, ao Sr. deputado Reg, o Sr. presi-
dente ordenou que fosse convidado o Sr. deputado
supplente Basto, que compareceu e tomou as-
senio.
Foi assignado o acordo proferido na sesso pas-
sada, na causa entre partes :
Appellante, Joaquim Francisce Duarte como in-
ventoriante dos bens de seu finado filho Maximia-
no Francisco Rigneira Durte ; appellados, Manoel
Joaquim do Reg Atbuquerque e Joaquim Pedro
do Reg Brrelo.
Foi tambem assignado o acordo proferido na
sesso passada, na causa entre partes :
de VS. Jos, Graeili.no e Jos, es- pef^ot'^iS M,MM ta^ P^? ap"
,,o,'lordaeoarlsleemdedecS|a: "^^^^o o acordo proferido
, o i. por nio, eos. stin ueua na naSsada. na cansa entre nartes
Movimento da casa de detencojdo dia
setembro de 1864 :
Existiam....... 372 presos.
Entraran)...... 10 i

Existen....... 372
A saber :
Nacionaes..... 306
Mulhers...... 7 i
Estrabgeiros... 10
Estrenara---- 1
Eseravos...... 43
Escravas...... o
de
372
Alimentados custa dos cofres provincaes 159
Obituario do cemiterio piulido no da 4 de
setembro de 1864.
Luiz, escravo, Pernambuco, 40 annos, solteiro, S.
Jos, tubrculos pulmonares.
Damazio, escravo, Pernambuco, 9 mezes, Boa-Vis-
ta, convulsoes.
Joaquim, escravo, Pernambuco. 10 annos, Boa-Vis-
ta, phtysica pulmonar.
Olympio, Pernambuco, 1 anno, Boa-Vista, denti-
cao.
Sebiliano, Pernambuco, 6 mezes. Afogado, convul-
soes.
na sesso passada, na causa entre parles
Appellante, o embargante terceiro Manoel da
Silva Lopes ; appellado, Joao do Couto Alves da
Silva.
JULfiAME.NTOS.
Appellante, John A. Thom ; appellados, os admi-
nistradores da massa fallida de Amorim, Fragoso,
Santos & C.
Foi confirmada a sencnca appellada.
Appcllantes, Christiani & Irmo ; appellados, os
curadores fiscaes da massa fallida de Joaquim da
Cosa Maia, os da de Jos Luiz Pereira e Manoel
Sebaslio da Rocha Lins.
Foram desprezados os embargos com o voto do
Exm. Sr. presidente.
Appellante, Jos Goncalves Malveira : appella-
dos, Vaz & Leal.
Foram recebidos os embargos com o voto do Exm
Sr. presidente.
FEITOS' ADIADOS.
Appellante, Joaquim Jos dos Santos Andrade ;
appellado, Antonio da Silva Pontes Guimares.
Appellantes, os curadores fiscaes da massa falli-
da de Amorim, Fragoso, Santos & C.; appellado,
Dr. Joao Baptista Casanova.
PARA 0 PRIMEIRO DIA TIL.
Appellante, Jos Joaquim da Silva; appellados,
Ribeiro & Caduff.
Appellante, Manoel Jos da Silva Grillo; appel-
do, Antonio Gomes da Cunha e Silva.
Appellantes, os administradores da massa falli-
da de Pacheco 4 Mendes i appellado, Francisco Jo-
s da Costa Barros.
PASSAGENS.
Appellante, D. Carolina Josepha de Almeida ;
appellado, Jos Hygino de Miranda.
Do Sr. desernbargador Reis e Silva ao Sr. desern-
bargador Silva Gumaraes.
\



/
1
l
n.

===
Diario de Pernawfene %nar
.

alta importancia, j as armas, eja as lettras;
romo rslcios vigorosos serviro de antidoto a
segointe phrase de Vctor Hugo:
Gouvernemeot est preoque ronge pour
la
Appellante, Jos Cosario de Mell appellado, o
Dr. Joaquim Antonio Carneiro da Cunua Miranda.
Do Sr. deseuibargador Accioli ao Sr. desembar-
gador Res e Silva.
Appellantes, Rabe Schmeltean & C.; appellado,. lepre.
o Ur. Manoel Buarque de Macedo. |
Appellantes, Moreira & Uuartc ; appellado, Paa- Apresentamos aos votantes do Recile, as tres
lo Jos Gomes. j segrales chapas para juizes de paz, compostas de
Do Sr. deseuibargador Silva Guimaraes aoSr. caracteres honrosos e que por conseqnencia garaa*
desembargador Accioli. tem o born e lie I desempenho de sna misso, o maa-
auoravos. dato de qne forera revestidos, cscolhei:
Do juizo municipal e conimercio da cidadc do Os Srs.:
Rio Formoso. r i Jos Pedro das Neyes.
Aggravante, Antonio Francisco Cesar de Vas- Antonio Henriques Mafra.
concellos Campos; aggravado, Antonio Justiniano jos Francisco de S LeHao.
Paos Brrelo.
O Exra. Sr. presidente den provimento.
Do juizo especial do comtnercio.
Aggravante, Manoel Antonio Ribeiro ; aggrava-
do, joao James Marlins Chaves e outros.
O Exm. Sr. presidente negou provimento.
Nada mais podendo iratar-se, foi encerrada a
sesso s 2 horas da tarde.
CMMNCiDS.
Antonio Jos Pesua.
Jos Marques da Costa Soares.
Alexandre Augusto de Fijas Vilar.
Jos Francisco de S Lcito.
Alexandre Rodrigues dos Alijos.
Dr. Manoel Francisco Texeira.
Jos Francisco de S Leito,
Alexandro Rodrigues dos Anjos.
Benedicto Duarte Cedrim.
Um votante tmparciaL
Para vereadores.
Francisco Accioli de Gouveia Lins, proprietario.
Tenente-coronel Fernando Francisco de Aguiar
Montarroios, agricultor.
Dr. Joao Jos Pinto Jnior, lente e advogado.
Dr. Joao Mara Seve, medico.
Dr. Joaijuim d'Aquino Fonceca, medico.
Tenente-coronel Justino Pereira de Faria, propie-
tario.
Major Jos Antonio de Brito Bastos, agricultor.
Capito Loi Cesario do Reg, proprietario.
Dr. Silvio Tarqulnio Villas-Boas, medico.
Para juizes de \mz.
Preguezia de Santo Antonio.
Captfo Luis Cesario do Reg.
Cpalo Antonio .Augusto 4a Fottceea.
Tenente-coronel Manoel ("amello Pessoa.
Capito Flix Francisco de Souza Magalhcs. .
S. Jos.
Manoel Antonio Ribeiro uegociante.
Joao Jos de Albuquerque, proprietarlo.
Tiburcio Valeriano Baptista, proprietario.
Juvenrio Aureliano da Cunha Cesar, artista.
OMteieMteibrt. rwa ligrima
Vamos assistir hoje aos funeraes do systcma re-, ^^ tm^ ^ |jjm ^ ilt\9M A.
soldado e
presenlativo I .
Ha quasi mio seculo, um principe
re, quebrando o jugo do despotismo, deixon osea
par dos labios este generoso grito-Independencia
ou morte.
Correram lempos e5ie brado se converteu em brado de cscravidSo t
Bcm triste, e desgvaeada 6 a sorlc dosBrasilei- ,
ros
Frrguciia da Boa-Vista.
Chapa V partido liberal progreuuta.
1 dislricto.
Decio d'Aquino Fenceca, empregado publico.
Joao Pacheco de Queiroga, proprietario.
Joaquim Francisco Franco, dito.
(teCarvaihn CoiltO, OlTePecida ao meU| Bernardo Jos Martins Pereira, empregado publico.
amigO C COllega O Sr. Jos ElvseU dej Jo5o Bartholomo Goncaives da Silva, proprietario.
CirValllO COUtO e a SUa Exm." fami- Antonio Carneiro da.Cunha, dem.
Dr. Francisco Amiothas de Lamino Moura, advo-
s lagrimas e o pranlo nos suffocam a razo, fnr-
tar-nosao Imperioso |dever de tributar -Ihe, sua
memoria, urna phrase singella, expresslo genuina
da magoa, que nos punge, e do reconhecimento,
que me doremos!
Sim ; rostes tu, o amargurado dia 4 de setembro
de 1863 o dia, em que contemplamos esta separa-
cao doloroso, em que vimos desprender-se para
sempre dos bracos do esposo carinhoso, expirando
entre saapiros, e lagrimas da virtuosa, e terna li
Iba, a mais carraosa das mais, a mis extremos* *
exemplar esposa, a mais
desvalluios a Exma. Sra. D. Carlota" Joaquina de
AlbuqBer^ue Cmara, que, correado ao seio do
Creador, ia la recnber a palma, que Ihe eslava des-
tinada em premio de suas grandes virtudes I
Euge serva bona el fidelts inlra m gautltum Do-1
fllll lu!
Sim, faz hoje um anno, que desappareceu para i
sempre aos olhos do mundo este astro luminoso,,
que devia smente brilhar aos olhos de Dos I
Sim ; faz hoje um anno, que ella suhtraliindo-se '
urna trra ingrata, e inhspita, foi reunir-se ao j
choro dos anjos para I diante do Eterno recocer
a cora, quemereciam as suas grandes virtudes
Consulado pro vi acial.
Bendimento do dia 1 i......... U:41i*a79
dem do dia 6 ................. 99898l
i 4.410*260
MOVIMENTO DO POETO.

Navio entrado no Ha 6.
disvellada protectora dos ro Grande do Sul27 dias, escuna bolandeza Cor-
nelia, de 224 toneladas, capito P. F. Teensma,
equipagem 6, carga 14083 arrobas de carne; a
Mala J Espirito Santo.
Navio sahido no mesmo dia.
Parahybaferigne hanoveriam) Amelia, capito J.
Wltt, em lastro.
EDITES.
O IIIni. Sr. inspector da thesouraria provin-
cial, em cumplimento da ordem do Exm. Sr
Ihe sonberam|inliltrar n'alma, lhe fazia conhecer. Ida r'a' P
PERSOJiAGENS.
Moresset................ Germano.
Roblneau, escrerente de
to*"*..............: Coimbra.
Osear Dupeton.estudante de
medeclna..^.......... Guimare.
Paulo Bnard, advogao... Lisboa.
Gernovellet, dono de um ca-
f..................... Porto.
Miguel, criado do caf..... Teixeira.
Um commandante........ Pinto.
Belamy................. Santa Rosa.
Jolinet................... Maoncc.
j Um criado............... N. N.
Noesnia, bordadeira....... D. Antonina.
Olympia, escudeira do Hy-
podromo............... D. Camilla.
Bernardina, lavadeira de
roupa fina............. D. Mara Pontes.
Senliora Boisredon........ B. Ijeopoldina.
Senhora Durandeau....... D. Jcsuina.
Homens, mulheres, etc.
A scena passa-se em Pars durante os tres pr-
meiros actos, e durante o quarto em Montpel-
lier.
Actualidade.
O espectculo terminar com o ultimo acto do-
drama.
lia.
Sob a campa reponsa
O corpo de amado pae.
Que d'entre seus filhos sae
A demandar o futuro....
Infeliz 1 Bem cedo aluda
Pender a fronte abatida,
Crestada ao labor da vida
D Jim viver sera nodoa, puro!...
que as grandezas deste mundo erara vaidades, e
chimeras ; e por isso nao dando nunca em seu co-
raco pausada a esto orgulho, a esta ostentaco
mundanal, a ella soube sempre evitar estas fragi-
lidades, qne de ordinario a humanidadc se deixa
arrastrar, cooservando-se sempre no meio da abas-
tanca, grande, sem orgulho, discreta, sem vaidade,
modesta, emflngimento, devota, sem distracao, re-
ligiosa sem hypocresia, coinpussiva, sem jactancia,
gado.
Dr. Francisco Ferreir Marlins Ribeiro, empregado eandosa, sem vanglona
UD|iC0 E vos, o humanidade desvalhda, que tantas ve-
3o istrlcto. izes encontrastes, no regado de suas grandes virtu-
ijucm mais dr, o imposto do uizimo do gado vac-
cum na comarca do Bonito, avahado era 2:134*000
annuaes.
A arremataco ser feita por tempo de tres an-;
nos a contar do Io do julho do correte auno 30 j Subir scena o drama em quatro actos, ornado
de jonho de 1867, e de conformidade cora o art 16 de msica,
do regulamento de 3 de agosto de 1852.
As pessoas que se propozerem a essa arremata-
gao, comparecam na saia das sessoes da referida |
junta no dia cima menciouado pelo meio dia,'
competentemente habilitadas.
E para constar se mandou publicar o presente
2 recita da asignatura
QU1NTA-FEIRA, 8 DE SETEMBRO DE 1864.
AS RECORDAQOES
D\
Quando todos os povos livres saboream os iroc-
tos de sna liberdade poltica, os Brasileiros gemem
sob a oppresso do mais atroz despotismo!
O governo do imperador, com o dorando intui-
to de desacreditar, e enfraquecer as nossas insti-
tuices, tem netes ltimos 20 mezes atirado gol-
pes mortaes na ai vorc da liberdade I
A violencia, a suffocacilo oicial dos direitos \>o- j
uticos do cidado, se praticam na mais alta escala,
I no requinte de nunea~visio cymsmol
Os batalhoes militares voam a conquista do voto i
popular com a mesma sanha, o avidea, com que as
aguias romanas, no* ltimos das da decadencia do
imperio, corriam aos templos a despoja-los das
jobs c custosas lelas que lhes ornavam os alta-1
res l
O Brasil, sob a aeco deletena de tao funestas.
causas, marcha a passos largos para a sua deca-
lenci.i I
A moral publica defiulia a olhos vistos :
Os crimes aleara o col, c os criminosos se ata- Apresentamos para juit de par. de Santo Anta-
, \T > n' Sr- commeBdador Antonio Joaquim de Mel-
nam das Insignias consulares. ^ |o> se se qur imjirgeacia, servia. representa-
Nao ha torpeza, oem corrupcao que nao encon- j c5o de pessoa, patriotismo e desinteiesse ; fallan-
tre guarida, e lises de allago as regios do poder, j do desapaixonOdamente.
orna vez que sirvam boa causa do progresso! ------
Odireitode peticao, to robustamente garantido I Para Jlzesdepaz da treguedla
pela constituicao, caliio em commisso de Maulo Antonio.
O governo da sitnaco nao tem oavidos para ou- Capito Luiz Cesario do Reg,
rir mieixas do cidadao opprimhto (^aphao Antonio Augusto da Fo
Chorar! que nos resta!
Sob estrella e Tria lousa
Um corpo fro repousa I
Deixen,o-lo. E' d'um chrlstao!
Romeiro fraco. abatido.
Olhando o caminho incerto
Disse : a trra deserto 1
Deixo-a!Foi p'ra raanso !
Orar! o que nos resta 1
Co'o nosso pranto s alturas
Subnm as vozes puras
Da oracao divinal I
Choremos ura pae que moire!...
Oremos por mais um justo,
Que junto ao throno do Augusto
Vive a vida elernal !...

Setembro-1864.
pebico.
' Antouio Jos de Castro, proprietario.
1 Antonio da Cunha Soares Guimaraes, dito.
Para veriadores da cantara municipal do ftreife.
! Commcnddor Thomaz d'Aquino Fonceca.
; Major Manoel do Nascimento da Cosa Monteiro.
Tenente-coronel Feliciano Joaquim dos Santos.
: Major Gustavo Jos do Reg.
1 Major Luiz Jos Pereira Simoes.
Tenente-coronel Luiz Francisco de Barros Reg,
i Capito Antonio Jos Silva do Brasil.
Dr. Joaquim Jos de Miranda.
Dr. Jos Joaquim de Mraes Sarment.
Apresentamos os quatro candidatos pora juizes
de pac da fregnezia de Santo Antonio.
Os senhores :
Capito Luiz Gezario do Rogo.
Major Manoel Antonio'Viegas.
Dr. Antonio Josdr Alves Prreira.
Canitao Antonio Augusto da Fonceca. i
O liberal siMrto.
Illm. Sr. Jos da Rocha Prannos.Cim a maior
satisfao Un'cp mo Uapenna para lhe dirigir estas
lionas em agradecmchto ao proveito qtoe tive do
, uso que fiz do xarope acoolico de vellaine, da sua
: composico, para que V. S. disto teuha cauheciraen-
!to; eo respitavel publico proveito. Dsde 18o8
i que som-la as maires dores rheumatica. eampli-
! cadas Com o que a medicina denomina siphilis, e a
: um anno que soffria de ulceras na, garganta. Da-
! quella poca para c sempre viv em uso de reme-
rir qtieixas do cidaoao oppnmnro i %mytmo aiiuiiiiu Augusiu ua ronseca. aios, de que nao lirei resultado algura. a r.ao ser
Nao ha garantas de vida, nem de propriedade, I Capito Flix Francisco de S0U7.a Magalhaes. j alivios momentaes, e lempos havia que de todo me
merc da vontade do governo e de Tenente-coronel Manoel Camello Pessoa, ^ Jjjjjf^^-J evantarje um^eama,
i ara tereatlores. inyerno; persistindo porm no uso de remedios j
PrOOpeSTio Francisco ACCK O ODIW.5 applicados pelos conhecedores da arte, ja de outros
Lins *- Que va annunciados nos jornaes cora apphcacao
Tononlp cnrnnpl Fr-i n-imin Frjnciscn de! aos meus padecimentos, e destes um sem numero,
lencnie-coronei re nanao i rmmn ue d 5emi)r, so0-rcr coino mai& pessoas
Aguiar Montarroio, agricultor.
Dr. Joao Jos Pinto Jnior, lente e advo-
gado.
Dr. Joo Mara Seve, medico.
Dr. Joaquim de Aquino Fonseca, medico.
Tenenle-coionel Justino Pereira de
t .uni' u' wtwwvr i
Dr. Jos Eustaquio Ferrara Jacobina, advogado. I gf 0'in;lir2 d Tossa 'lores j y6". . Francisco Antonio da Silva Cavateanti, empregado W> tonta tamento.s a sua ausenca nao obris but.0cr^dae%os" de sGl
nhi, mais I Lembrai-vos que suas virtudes encontra- %wgiwiw*
O secretario,
.4. F. rAnnimciacao.
O Illm. Sr. inspector da thesouraria proviu-
que suas
ram ja diante do Eterno a sua recompensa I
E vos esposo dedicado I i> lilha extremosa, a
nuera o Eterno acaba de auferir lao preciosa pren- ^ em cullipriment0 da orJem do Esm. gr. pre-
sidente da provincia, de 20 do correte, manda I
' novamente pra;a, no dia 6
perante a junta da fazenda j
da mesma thesouraria, para ser arrematada a quera
o espectculo com
a nova comedia
v Vos, a quera hqe mais acerba dor opprimeI Jl^PJJdj.
Vos, cojos coraC6es se adiara dilacerados pelo rtf"ten ro vindouro
agudo punhal da saudade I Suspendei vosso oran- ^Si!?^,.u',
Terminar
em ura acto,
A Kf lia mais re ha qae o pai.
Os bilhetes acham-se venda para duas recita*,
no lugar ao coaUme.
tado corre a
seus agentes I
E no meio deste desamparo geral, desta ausencia
completa n garanta^ deste aesiacamento horrivel
na "ftica de todos os abusos, a quem recorrer ?
Ao imperador !
Sim, ao imperador, ao defensor perpetuo do Bra-
sil, ao primeiro inleressado na paz, 0 unidade de
seo imperio!
Sim, ao imperador, ao chefe supremo do estado,
ao primeiro reepflnsavel perante Deus, a nacao, e I
a postei idade pela sorte do Brasil, que se dilacera, j propriet- rio,
e geine sob as garras do mais desastrado governo,' Majof Jos Antonio de
desla cidade sabm, e sao testemunhas de rae ve-
rem andar na ra mais para morrer do que para
viver \
Aconteccu que em abril deste anno as dores ata-
caram-n e de forma que levei dous mezes de cama
sem que me podesse sentar, pelo que tive occ-
gudo punhal da saudade I Suspendei vosso pras
to I Reprim vossa dr I Moderai vossa sau-
dade Lerabrai-vos, que e9leanjo de vossasnlTei-
ces se foi reunir no co ao choro dos anjos, onde
mi cessar de sopplicar por vos I
Sei bem, carissimo amigo, medir o elasterio da
vossa dr I Ella profunda, sem limites I Po-
rm os nobres seoiHaeotos religiosos, que domi-
nam o vosso coracao I Esse fundo de religiao,
que ahi descubro 0 balsamo mais confortativo,
que applicar posso vossa dr I Elevai. poi, vos-
sos olhos humidecidos ae AUissimo, e suppicai-lhe
comigo pelo eterno descanso de sua olma I
Ella descansa em paz.
Itwquimxat in pace.
Recife, 3 de setembro de 1864.
mais dr, o imposto de 25300 do gado vaceura |
ccnsuuiido no municipio de Iguarass, avallado an-1
nualmenteem 1:612,5000.
1)0 CAES DO
APOLLO
B
!
A arrematacao ser feita por tempo de um anno |.m^Am o < 1 punrriinai \u< K-.ilic sc
c 9 mezes acontar do ldoutubro do eorrente :ll tes saines nos das 7 e X.
lestes dias os salSes estaro ricamente ornado;-
em consecuencia de ser dia de grande gala e dia
santo.
C0MME1CI0.
anno 30 de jutlho de 1866
As pessoas que se propozerem a essa arremata-
cao, comparecam na sala das sessoes da referida
junta, no di cima mencionado pelo meia da, e
competentemente habililadas.
E para constar se mandou publicar o presente
pelo jornal.
Secretaria da thesouraria provincial de Pernam-'
buco, 22 de agosto de 1804.
O secretario,
.1. F. d'Annunci(i;ao.
Tendo a cmara munitiBa-l desta'cidade de
; proceder no dia 10 do eorrente a apuracao geral
de votos para um sonador por es* provincia afim I
i de preencher a vaga deixada no senado pelo fal-,
! lecimento do Exm. conselheiro Francisco Xavier
Paes Brrelo, convida, conforme determina a ulti-
0 administrador desde j espera a ronoorren-
cia do respeitarel publico tanto de damas como
de cavalliro.
Entradas para horneas 1$.
Para damas gratis.
Sermanttdoo regnlamento do film. Sr. Dr.
chefe de polica era (oda a sua plenitud?.
ni" ....."i.i.ji mmmmtmmm
MI Vil II t MXI t PEII\t UBICO.
0 B0V6 bailCO paga O 13 dividen imaparte do rt. 85 cap. > da tela. 387d>_Wte
na razo de 8$000 per aeae.
AVISOS M1BITIM0S.
Alladega
Renmmento do dia 1 a S.......
dem do a 6................
I agosto de I8i6, aos cidadaos i a dita apuracao. i
Pago da cmara municipal do Recife em sessao i
de .' de setembro de 186 i.
122:7025872 Manoel Joaquim do Rejro e Albuquerque, |
29:236J786 P. presidente.
--------------- Francisco Canuto da Boaviagem,
151:9395658 Secretario.
tiovlmt-nio da alfaudega
Volumes entrados com fazendas...
t t cora gneros.
Volumessahdos
com
cora
fazendas..
gneros..
285
741
258
1,480
DEGLAM?OES.
1,026
Brito Bastos, agri-l
que ha tirio depois de sua independencia
Que futuro horrendo se desdobra s nossas vis-
tas!....
E o imperador o ignora?
lostrnamo-l'.
O piho do Yptrmga.
i-uilor.
PBLI01C6ES A PEDIDO.
Portiisuez
HOSPITAL
de BeneQeencia
em
Pernaiubiico.
Tendo de eelebrar-se no da 18 do rorrele o
aniversario da fundago do Hospital Poriuguez,
conio prescreve a sna lei regti!ameniar._ nitendeu
a anual junta administrativa, a imilacao do que
pralicou a sua antecessora, que esse acto se pode-
ria tornar mais solemne, seguindo-se-lhe a expo-
-ic3o de prendas o joias, que a penerosidade dos
ha'bilanles desla hospitalera cidade se dignarem
de olfertar-liie, para em publico serem trocadas e
convertidas era beneficio dos pobres enfermos.
Nesta intuito foi nomeada urna eommissao espe-
cial para agenciar e arrecadar os diversos donati-!
vos, a qual em desemponho de sna honrosa e san-
1 Capito Luiz Cesario do Rejo, proprietario.
j Dr. Silvio Tarquinio Villas-Boas, medico.
Declarar*.
Son mtiiio grato aos senhores
I votantesque no Diario t/e
do hoje me honraram com a sua lembran-
ca para jttiz de paz da freguezia do Recife:
mas declaro-lhes nao ser candidato este
lugar como mesmo alguem em contrario tem
feito acreditar, e que por isso al limito-me
na eleico a s concorrer com o meu voto
na qual idade de cidadSo.
Recife, fi de setembro de 1864.
ao
Faria,: de desesperar da vida, taes erara os meus so/Tri-
mentos. Neste lempo lendo o Diario de Pcrnnm-
Imco, deparei com um aviso do xarope alcooiico
de Vllame, manipulado em sua pharmacia, li este
aviso, e lomei-o como um aviso de um aojo; pude
a muito custo escrever meu tillio, que entao ja
cstava nessa cidade, pedi-lhe ijue rae mandasse
algmas garrafas acompanhadas das pilulas, mas
logo depois vi que nesta cidade j havia o xarope a
venda em casa do Sr. Baymundo Jos Pereira de
itonn* Castro, c logo me apresentei em mandar comprar
Y juas garrafas. Fazendo uso delle, no fim de das,
Pemamomo,^ ar,dava em casa iiegado duas bengalas, e no
lim de quinze dias saAia ra. Quando acabei de
tomar duas garrafas senti-me coiuplelamente bom,
andando com todo desembarazo, restando-me as
fendas na garganta, para o que ernpreguei outros
remedios, mas nada me aproveitou ; foi quando
recebl as garrafas que havia pedido meu lilho, e
conlinuei com a terceira, que, no tira de poucos
dias, fui melhor. Hoje me aclio completamente
bom. Portanto, sirva-se V. S. aceitar meu* since-
i ros agradeciinentos, e o publico que tiver a infeli-
Descarregam no dia 9 de setembro.
Galera malezaHermionemercaderas.
Barca inzleaConrwlcarvo de podra.
Consulado provincial.
Pela mesa do consulado provincial se faz publi-
1,738 eo aos devedores dos impcslos cobrados por
la missao dirigi humildes sor-plicas s pessoas de tVOs mediante o uso das pii.li.as vegetaes assl-
Alexandre Rodrigues dos Anjos. I cidade de soffrer taes padecimentos que aproveite
com esle meu testemunho.
Sou com apreco de V. S. muito alt. ven. o cria
de do, Bento Jos Antunes.
Maranhao, 11 de agosto de 1864.
f Do Pas.)
A SAUDE DEPENDE PIIINCIPAI.MKNTE DO ESTADO do !
estomago, do figado e dos intestinos, vigorise se os
orgSos digestivos, regularise-se a accao do ligado, R. f mmmm^i.
resiabeleca-se a atividade natural dosorgaos secre- mV "*". en^Jia
rtalas vegetaes assuc? radas
Kemp.
lan-
eamento pertencenle ao exerriciol frado d 1888
86i, que no ultimo do setembro Brrenle flnda-se
o praso marcado para o pagamento' de seus dehi-
Palacho inglezMaid of Atlieuscarvao de pedra. f0:, hVando sujeitos a serem ejecutados os que
Brigue inglez Zegril-idem. ni pagarem al aquello dia.
Patacho inglezMary Bellebacalho. Mesadocoosulaiki provincial do Pernambucs Io
Escuna dinamarqueza Levante diversos ge- j,, setembro de 186i.
eros. Antonio Cameiro Machado Bios.
Ungue portuguozConstante II -diversos gneros. Administrador.
COMPANHf A PERNAMBUCANA
DE
Navegaeo eostelra a vapor.
Hha de Fernaido de Nnronha.
No dia 14 de settmbro seguir
ao mel dia, um dos vapores 4a.
Corapanhia para o presioio de
Fernando de Moronda, para onde
recebe carga at o dia 13. Encom-
mendas, passgeiros e dinfteiro a frete at s 10
horas do dia da sabida : escriplorio no Forte de
Mattos n. I.
Patacho nacionalJaboatuo -idem.
Barca amercaaTetnpesttaboado.
Imporaeo.
Conselho atlministrativo.
O conselho administrativo para forneciraento do
! arsenal de guerra tem de comprar os ohjectos se-
I guiotes :.
Galera ingleza Hermion, entrada de Liverpool, para a enfermara militar da Parahiba.
consignada a Babe Schmettau & C, manifestou o I Baca de rame 1, bules de louca 7, barretes de
segrate: Ha 118, caldeiroos i, cassarolas 2, caivete de
144 caixas e 69 fardos tecidos do algode, o aparar penna I, chicaras de louca 60, copos de vi-
caixas objectos para selleiros, 12 ditas cha; a Mills ro para agUa ii ditos de dito pequeos para dar
Latham&C ; remedio 6, calis i, colheres para sopa 48, ditas
104 fardos e 14 caixas tecido de algodo, dito de para C|,a y^ casticaes de latao 2, cobertores de laa
linho, dito de la mixta e linha ; a Babe Schmet- j 30, camisas de llanella 14, colchos 30, chaleiras
lau & C. rt esptula de ferro 1, dita de osso 1, fogareiro de
11 caixas e 4 fardos tecido de algodo de la e \ f,,rro i( facas e garfos 50, talha di barro 2, inau-
dito e alpacas ; a Carneiro & Nogtteira. |tegueiras de louga 2, meias de 13a 14, ditas de
7 fardos e II caixas tecido de algodo, i ditas
algodo, lencos
a E. A, Burle
221
.-pie teve conherimenlo.
Nao sendo porm posivel que semelhante convi-
te fosse enderezado individualmente todas as se-
nhoras e cavalheiros, nao s por falta de lempo,
como e principalmente por se ignorar seus nomes,
a mesma junta e eommissao se prevalecem do ni-
co meio que lhes resta, para fazer chegar pre-
senca de todos os habitantes desla capital as me
i:A"Adas de Kemp, e a hydroposia, a conslipaco,
a Hatulencia e as caimlnas do ventrn desapparece-
ro como por ura encanto.
\o podem existir e.-tas enfermhlades sem que
este saudavel apersili vo conserve o vigor o a regula-
ridade das fuoccoes iutestinus.
as pilulas deKemi' sao summamentcagradaveis,
absolutamente isemptas de toda a especie de subs-
a memoria da Exma.
Sra. D. Carlota Jcaqiina de Alboquerque Cma-
ra, esposa do Illm. Sr. Ur. Gabriel Soares Ka-
pose da Cmara, a elle e sua Exma. fina a
Sra. D. Anna Carlota de Albuquerque Barbosa,
oflerecido, e dedicado pelo actnal vice-iireetor e
capello das orphas Fr. Pedro da Purilkaro
Pai e Paiva. (1)
Illm. Sr. Dr.E' a voz da saudade unida do re-
mas supplicas, como se especialmente e a cada um laaeiofl mineraes e adequadamente reguladas espe- "r^.r^J:' ,;. ..\ri
de per si as tivesse dirigido, pedindo que se d.feraem elalmenle para as molestias peculiares do bello ^"^HhaT'da tmiS un
enviar qualquer offerta', que ser receida com o I ?exo. Achar-sc-hao venda em .odas as princi- j g' e^S^iTm'fnebre Sual'vio^K
maiorrecohecimen.o,como_ohulodecar.dade. ,^)0liras em IVrnanibuco as lojasdeCwSj^Sa! ddKTS.
Barbosa e Joao da U Bravo & C. : agora nJS maos do amor conjuga,, e M e e e]h
------ i vos magOWP pela recordacao do objecto querido,
Eu votante da freguezia de Santo Antonio, i hJe perdido, vos consol ao menos a certeza de
Recife 'i de setembro de 18C4.
Joaquim Ferreira Mendes Guimaraes.
1 secretario.
Luiz Cosario do llego.
Francisco Antonio de Brillo.
Antonio Augusto da Fonseca.
Dr. Antonio Jos da Costa Ribeiro.
Um hberal genuino.
ATTENCAO.
apresento para juizes de paz
0 partido liberal frsenla na fregu- osSrs.
zia da Boa-Vista para juizes de paz;'
do primeiro, segundo e lereeiro dis-
trictos os cidadaos sogoimes:
1 DISTKICTO.
Os Srs.:
Dr. Apngio Justiniano da Silva Guimaraes.
Proprietario Clorindo Ferreira Catao.
Maj<*r Manoel dos Santos Nunes de Oliveira.
Artista Jos JoatOim Ramos e Silva.
2o WSTR1CT0.
Os Srs.:
Proprietario Amonio Carnero da Cimba.
Major Manoel Jos da Silva Gnimares.
Proprietario Francisco Ferreira de MeHo.
Dr. Silvio Tarquino Villas-Boas.
3 DISTRICTO.
Os Srs. :
Proprietario Manoel Goncaives da Silva,
dem Francisco Accioli Gouveia Lins.
dem Francisco Rufino Ferreira de MeHo.
Dr. Manoel Antonio da Silva Rios.
manso dos justos a
Para juizes de paz da freguezia de S. Fr. Pedro
Goncaives
Os Srs.:
Negociante, Manoel da Silva Lopes.
Proprietario, Manoel Barbosa Berdilhao.
>' Jos Erasmo da Silva.
Negociante, Estovan Jos de Mello.
Alguna votantes ligueiros.
Para juizesde paz dafreguezia
de Santo Antonio.
Ers o dia propicio em que a fortuna
Segura mo nos d ou nos despenha J......
Empregado publico, Manoel Antonio Viegas Jnior,
dem da juslica, Albino de Jess Bandeira.
j Negociante, Manoel Jos da Costa Reg.
Gregorio Aulunes de Oliveira.
Para juizes de paz da fregnezia da Boa-Vista e
vereadores da cmara municipal do Recife
Os III ms. Srs.:
Tenenie, Miguel Pereira GernhJes.
Alferes, Antonio dos Sanios Servios.
Nos homens de principios, a ambicio nao um '
vicio, mas um pensamento, nao um phrenesi i Apresentamos para juiz de paz de Santo Antonio
pessoal. mas desejo sensato de ver tnumphar a Sr. commendador Antonio Joaquim de Mello, se
esses principios.
(Jos Estovo.)
so quer nlelgeacia, ser vicos, reprosentacao de
pessoa, patriotismo e dc-iuteresse ; tallando des
apaixonadamente. iu.
laca ; a Isidoro Netto & C.
18 caixas e 8 fardos tecido de
de dito e tecido de algodo e laa
& C.
11 fardos e 26 caixas tecido de algodo,
barricas cerveja ; a Adamson Howie & C.
10 fardos e 78 caixas tecidos de algodo, dito
di laa e alpaca, 11|2 cala cha ; a Ferreira A
Mathens.
37 fardos e 40 caixas tecido de algodo; a
Greemp & Sehwid.
21 caixas csrdo, linha e titas de algodo ; a
Alves Hambnrger & C.
80 gigos lonca ; a Burkingynong & Roberts.
1 caixa tecido de la mixta : a T. A. Dam-
dita compridas 2 pares, mangotes l par, ourines
de louca 50, oleado para camas 2, pratos de louca
180, pires de louca'o, pedia de aliar 1, quartinha
de barro 7, raspadeira 1, rede de laparana 1, chi-
nellas 100 pares, travesseiros ."0, candieiro de gaz
1, chita de coberta 600 covados, brim branco
1,083 varas, algodozinho 775 varas.
Quem quizer vender taes ohjectos aprsente a
sua proposla em carta fechada na secretaria do
conselho, s 10 horas da manha do dia 12 do cor-
rente.
Sala das sessoes do conselho administrativo para
fornecimento do arsenal de guerra, o de setembro
de 186i.
Antonio Pedro de S Bando,
coronel-presidente,
mayer. Sebaitio Jos Basilio Pijrrlio,
2 caixas cha : a J. G. Pjnte. vogal secretario.
_ 28 ditas linha e fitas de algodo, 1 dita tecido de g_ pe|a administracao do crrelo se faz publico,
laa 6 algodo, 1 dita cuteleria, 1 dita obras de queas cartas aliaixo moncionadas deixaram de se-;
metal, 8 ditas dobradices, 1 dita dedaes -, a Mello gUr 0 seu deslino por se acharem com sellos ser-
l.uho Ov C Vidi-S.
O caixas canella; a Luiz Jos da Costa Amo- Jos Targino Goncaives Fiallio (2).
rim. Manoel Duarte Vieira Jnior (2).
2 ditas tecido de linho ; a E. Fenton. Acha-se depositado pela subdelegada do 1*
30 caixas conservas ; a Palmeira & Beltro. 1 districto da polica da freguezia da Boa-Vista, ura
COMPANHIA PERNAMBUCANA
DE
Navegacao eostelra vapor.
Parahiba, Natal, Saco, Araeaty, Cear, e Acaracu
O vapor Perstnnnga, comman-
danle Bats, seguo no dia 7 de se-
tembro prjimo para os porios
cima iodicados. Becebe carga
'ate o dia o. Encommendas, pas-
sgeiros e diuheiro a frete at o dia da sabida s
10 horas da manha: escriptorio no Forte do
Mattosn. 1.
l-.OMPAMIIA PERNAMBUCANA
DE
IVavegacao eosteira vapor.
Parahyba, Natal, Maco, Araeaty e Cear.
No da 22 do eorrente seguir
para os portos cima indicados
l/^, nm dos vapores da Companhia
Pernambucana. Recebe carga at
o dia 21. Encommendas, pass-
geiros e dinheiro a frete at o dia da sabida s 3
horas Ja tarde : escriptorio no Forte do Mattos-
D. 1.
COMPANHIA BRASILERA
DE
PAQUETES A VAPOR.
Dos portos do sul 6 esperado
at o dia 14 do eorrente, o vapor
mnsk Cruzro do Sul, commandante
^L?.fefc Alcanforado, o qual depois da de-
h-SFii33B& mora do costume seguir para os
portos do norte.
Desde j recebem-se passgeiros e engaja-se a
carga que o vapor poder conduzir, a qual dever
ser embarcada no da de sua chegada, encommen-
das e dinheiro a frete at o dia da sabida as 2 he-
ras : agencia, ra da Cruz n. 1, escriptorio de An-
tonio Luiz de Oliveira Azevedo <5 C.
COMPANHIA BRASILERA
DE
PAQUETES A VAPOR-
Dos portos do norte espera-
do at o da 16 do correte o va-
por Paran, commandante o ca-
pito de iragata Santa Barbara, o
ual depois da demora do costu-
me seguir para os portos do sul.
Nomes de to Ilustres cavalheiros nao podem
tirar noolvido ninda que ellos naopactncm com os
desmandos da potitlca actual, nao ser motivo bs-
tanle tiara que a patria agradecida nSo delxe de ser
represeulada por cavalheiros"to destinctos.
O emprego da fazenda nSn inhibe do bom desem-
penho destas- funeces, porlanto pedimos nm voto
para lo destinctos litteratos, e para nao lhes offen- i Iha feita por ommiss3es
der a modestia deixamos de biographar feftos de Ei-)a
les rotalifes do mimicipl do ReeiTe.
Abaixo publicamos a chapa liberal para a prxi-
ma eleico. Foi ella organisada quanto aos juizes
de paz pelas commissoes parochiaes de accordo
com os seus correligionarios votantes as respec-
tivas parochias, e quanto aos vereadores por esco-
do diversa? fregaras.
I que elle se acha gosaudo na
bemaventuranca eterna I
Sans doute herenx cellu, qu'one palme certaine
Allend victorieux dans Tune, et l'autre araine I
f Andr Chnier.)
: Meu Deus! quanto sao imprescrutaveis os vossos
arcanos !
Como sao immutaveis as vossas leis !
Como breve a existencia !
Como veles o tempo em seu corso I
Como sao variaveis as scenas deste mundo I
Oh ainda hontem, (assim o podemos dizer) vos
vamos ebria de vida, sorrindo-se entre os affagos
do esposo idolatrado, e as caricias da filha terna,
no meio da mais risonha abastaoca a aquella, que
logo momentos depois a contemplamos as agonas
da morte, entre lagrimas, e suspiros da filha que
nda, arrancada aos bracos do esposo extremoso,
que ralado da mais pungente dr, debolhado em
lagrimas via para sempre separarse de si sna af-
fectnosa consorte, que exhalando o nkimo suspi-
ro, voando ao seio do_ Eterno, dava-lhe pela
ultima vez, levando a mao ao peilo o derradeiro
adeus.
Esta a Exma. Sra. D. Carlota Joaquina de Al-
buquerque Cmara, esposa do Illm. Sr. Dr. Ga-
briel Soares Raposo da Cmara, e mi da Exma.
Sra. D. Anna Carlota de Albuquerque Rarbosa,
cujo anniversario de sea passamenlo vimos, sem o
esperar, commemorar hoje 1
Oh como se nassam lgeiras as scenas desta
Vlda '
Ah I quando ainda nao temos podido enxugar o
pranlo, que nos ou6opa as faces I
Quando ainda a dr. e a saudade nos ralam al-
ma, ja a rpida saecesso dos dias s noites, sub-
mergindo-nos em um novoabysmo de dr nosvem
annunciar o mais tocante dos espectculos, a mais
doloroso das. soeaas, o anniversano do passamenlo
daqnellsi d* quem nos recebendo era sua vida
sempre offieios do tima verdadeira m, nao pode-
mos, ne?t mesmo amargurado momento em que
(!) Por tfr sahide ".ora alguns erros repelimos a
segrate pifbliaao.
) A ReiaccSo. \
82 caixas e 6 fardos tecidos de algodo e cober- i burro que n manha do o do eorrente mez vaga- i Desde j recebem-se passgeiros e engaja-se a
res de dito a J. Ryder & C, Va pela ra do Sebo quem se julgar com direito carga que o vapor poder conduzir, a qual dever
lores
3 correntes de ferro ; a Mai & Espirito Santo.
44 travs de ferro, 64 molduras de dito, 4 cha
pas de dito, 60-pecas do dito. 72 amarrados, 15
eaixas o 5 barricas objectos de ferro para a ponte
do Recife ; ao baro do Livramento.
10 tanas de forro, 5 caixas machinismo i a S. P.
Johnston dt C
47 gigos e 6 barricas louca, 7 fardos e 9 caixas
tecido de algodo 5 a J. A. de Araujo.
I barrica barrilha, 10 ditas ignora-se; a Caors*
Barbosa.
4 barricas canos de chumbo, 50 caixas sabo.
25 saceos pntenla, 15 gigos louca, 22 barricas en-:
chadas, 5 caixas tecido de linho e camisas de algo-
do. 33 caixas e 54 fardos tecido de algodo, 25.
toneladas carvao muido, 4 ditas dito queimado; a
ordem.
500 caixas sabo, 2 ditas e 2 fardos tecido de :
algodo e de linho ; a J. Patcr &
pela
ao mesmo, provando, lhe ser entregue.
O subdelegado,
Queiroga.
TIIE4TR0
DE
S. IS&BEL
EMPREZA
I.KKHWO & MIMBRA.
irfaV^'tcaixaVconer^s "de algodo, eci-' QUARTA-FEIRA 7 DE SETEMBRO DE !864
Em festejo ao ntemoravel da da Independencia
do Brasil
Haver o segttinte espectculo.
Logo que o Exm. Sr. presidente da provincia
B chegue tribuna, a orcheslra, dirigida pelo Sr. F.
do de dito, dito de la e algodo, dito de linho e
algodo, estopa, baetas e meias de algodo; a Fer-
reira A Ara ojo.
21 caixas e 11 fardos tecido de algodo, de linho
de dito o algode e de la ; a Augusto Cesar
Abreu.
L. Colas, executar
0 Hyinno Nacional.
so'"a' I Depois do qual abrir-se-ha a scena, e peranto a
1 estatua equestre de Sua Magestade o Sr. D.| Pe-
9 caixas o 1 fardo tecido de algodo, de la e
mixtos ; a Henrique <$ Aievedo.
2 caixas e I barrica ferragens, 5 ditas
40 ps de ferro ; a Brender a Brandis.
2 gigos vldros e louca 5 a John Gergory.
1 cana toucioho ; a F. G. da Fonte.
Escuna h ol aridez a Cornelia, entrada do
Grande, consignada a Mata & Espirito Santo, ma-
nifestou o segninte :
14,083 arrobas de carne de charque, 18:1 ditas OHYMNO DA INDEPENDENCIA
de graxa em bexigas, 2,000 lingnas seceos, 100, U ~y. *" ",.ncn dr. JSm, .^
saceos farinha de mandioca a0 couros seceos; a'
ordem.
1 dro I, a Sr." O- Antonina Marqnelou recitar urna
H. excellente poesa anloga, da composico do Sr. J.
"' A. de Almeida Guuha, seguinde-se por todafa com-
panhia
ttecebedorla de rendas Internas
geraes de Pernambueo.
Bendimento do dia 1 a 5........ 5:01:1556!
dem do dio 6................. 6104677
quatro actos, ornado de msica,
AS RECORDARES
5:6244246

MOCIDADE.
ser embarcada no dia de sna chegada: encom-
mendas e dinheiro a frote at o dia da sahida s
horas, agencia ra da Crnr n. 1, escriptorio de
Antonio Luiz de Oliveira Agevedo <& C.
Para Lisboa
vai sahir at o dia 10 do crreme com a carga qae
tiver, o brigue portuguez Bella Figneirtnse : quem
no raesme quizer carregar ou ir de passagem, d i-
njase ao consignatario Euzebio Raphael Rabello,
rna da Cadeia n. 55, escriptorio. _______
Para o Araeaty
sahe com toda a brevidade a bem conhecida barca-
ca Maria Amelia ; para carga, trata-se na ra da
Cadeia n. 57, ou com o Sr. Quintal no trapiche do
algodo.
Para a Rio Grande do Sul segu em poucos
dias o superior brigue brasileiro Sorpresa, de pri-
raeira marcha e classe : recebo ainda carga a fre-
tes commodos : a tratar com os consignatarios
Araarim & Irraos, na ra da Craz n. 3._________
Para o Araeaty
pretende seguir com multa brevidade o vetei>o
hiate Dous Amigos, tem parte do sea carregamen-
to prompto : para o reato w roe falta, trata-sc
com o seu consignatario Antonio Lnii de Oliveira
Azevedo & C, roa da Cre o. 1, ou eom o capito-
Francisco Marlins da Costa no trapiche do algodo
Para Lisboa
vai sahir at o di > crreme brignoport-n
gnez ConttauU II, de excellente marcha; recebe
carea a frete muito commodo, e passgeiros, par
osquaes tem boas aecommodaQoes : tratase com
Manoel Ignacio de Oliveira Si Filho, largo do Cor-
po Santo n. 19. ou com o capito s/araca.
Para o Rio de Jaaeiro
pretende seguir eom muita brevidade o veleiro
brigae nacional Almirante, tem parte de sea car-
regamento prompto : para resto qu Re falta c
escravos a frite, para os quaes tert excel lentes
commodos, trata-se com os seus consignatarios An-
tonio Lniz de Oliveira Azevedo (T, no sea es-
criptorio ra da.Cruz n. 1.

.
.1
V

#
IDATA INCORREm
i


m^mMmlmWWjm)MMWtmm
e rermhme* guar
, ArataU
Tn de sahjr ta| Ao|ty *<. f e.ado da
aemwia.conin otra qua|iter,o Hale ninosa .
parnjcatg* a f rete o nassajapros ti*ta-se na ra
da Madoe de-t>eos a. Soi* twpkue 4o algodao.
LE USES.
DE
em
e mais
vontade dor
Urna loja de calcado na rua da
Cruzn. 4*.
Hiarta-feira do corrate.
IIOJE.
ANTONIO JOS CANDIDO uE SOl'ZA
Cara lei'ae de saa toja de calcado com obras
preparo, couros, forinainentos, armacao
uwnwlios em um ou mais lotes a vori
ampraderes.
Dar principio ao leillo s 10 horas da manhaa
por iiaWrveoco do agente Cordeiro Simoes.
LEILAO
o4 acedes da coapaahia Vigilaste.
Sexla-Jeira 9 de setembre.
O agente Pinto far leiifio per coota de diversos
Club Pernainbueaao.
A reoiiu familiar daeorrente m
ter tajar RM^'c fr>dia 14
Aluga-se a san c quartos da parte de detraz
do primeiro andar da casa n. 63 da ra do Impera-
dor cora vista para o passeio, propria para escri-
torio, e morad de pessoa solteira : a tratar na
mama.
ipauhia fldirildade de
seguro mai-itluao e ter-
restres estahelecida no
Rio de Janeiro.
AGENTES EM l'EPNAMBUCO
Antonia Lni/. de livoira .heve do & C,
competentemente aulorisados pela direc-
tora da oompaoliia de seguros FideUda-
de, tomam seguros de navios, mercado-
ras e predios no seu escriptorio roa da
Cruz n .1.
fftWit tfHMttt ie** tf ttB
Na praca da Independencia, loja de ourives
n. 33, compram-se obras de ouro, prata e pedras
i preciosas, assim como se faz qualquer obra de en-
commenda, e todo* eoualqner Concert.
-^ Na tirar n. 6 e 8 da praca da Inde-
! pendencia exist urna carta de importancia
para o Sr. Antonio Fernandes Corredor.
de necws dampanhia Vigilante em dous lo-1 Atoga-se o sobrado amarello da Ponte de
tes sendo o primeiro de t acoes a o segundo de Lobua, Ctncerlado de novo e pintado, sendo o si-
42 ditas, s 10 horas do dia aeima em frente da tio murado e ptimos commodos para f
Prenta-ser fallar coni # f r*. anocl Jos da
Silva e Francisco Joje da S^, fb/r urna lu>ran-
ca que o nwsmos teem na Una oe 9. Miguel : na
ra Nova n. 6, segundo andar.
Aluga-se
O abdico assignado leudo arrematado Do*
mingos Vaz da Coga ,Agra u engento Thqm e di-
versos escravos, e leudo passado letras cocrespon-
dunles renda total dos referidos bens, que se lu
de (indar a oiuio de 18G7, previne que ningueni
fa(a tra.8W(;a com di|o Agr sobro as referidas |
..muSaAh letras, rUio como o ajuste mi.dependente de con-'
urna grande casa. siMo confronte W deoes, e nao leude sido preencpld, nao corre
Monleiro, a roargem do no Cap.har.be, com bo. A ^o d j..j) abaxo ^igm(0 nio ob.
ha.Mdecapim,e todos os caminados pau urna ^ ^m poder de Agr letras na imnor-
jrande famih : tratar na ra do Apcitton.l, unca de ludo arrejulamenlo. I
segundo andar. ____________________t Guucalo Gomes de touz. |
PrecUa-se alugar urna perfeita engommadef- ., ,-.---------1-------,-----------i------- i
ra e eostoreira, prfermdo-se escrava : a tratar
em Santo Amaro, casa de C. S. Cambronne.
NACIONAL
Companhia geral hespanhola de seguros mutuos
soli^e a vida
autorisada pelo hi:al decreto de 2i
DE DEZEM6K0 DE 1H.59
AMHBLWTB
/>
Precisa-se da urna ama de leite que sela IWre ou!
captiva, pWMHnOQ evada, asradaniw imo so
duvida pagar lm : a tratar as ra da t'.rui do
Hecifc n. '.Yi.
IPraa Sanca em tiinheirj, depositado nos cafres da estado, garante a boa ati-
ministraco da companhia.
BANQl'ElllOS UA COMPANHIA
O Maneo de Hespanha
m
No dia 3 desctembro.a horas d;i manhaa,
Ppuco mais ow uh-ihis vou da inja da ra da
Crespo n. 4, de J. Falque, ura papagaio bastante
pintado de amarello, com
Esta oompanhia lijja polo systema mutuo todas
sobre vida.
Nella pode se lazer a subscripcao de manoira
IKCCAO iKtAI.
Madrid : Rna do Prado n. l
as combinaeo!).; de supercivencii dos segaros
ue em nenhum caso mesmo por morte do se-
im um peda>"de eorrente gurado e perca o capital em s juros correspondentes a e.
...ti ver adiado, far favor en-j Sao tao suprelieiidentes os resultados que projuzem as sociedades da ndole deA NACM-
tregar ou mandar mesma casa, qae ser recom- NAL. que ain.la moimo dimfnnindo urna terca parte do interesse producido em recentes liquidacoe.-,
: pensado e s Ihe lloara muito agradecido. I e combinando-o com a mortalidade da tabella de Oepaneux que. c adoptada pela companhia para o<
^ A Smanu libada .fe" H publioa no Rio iseu* "leulos e Hfflidacae^ etn segurados da idade de 3 a la anuos, urna iuiparsicao annual de 10p>
^^i^,^.^^"^^, Saw.......|:|Iwaoo
. de 10........3-)460O
i de 15 .......11:2085200
. de 20 .......30:*36O0O
. de 25 .......80:3:115000
as idades menores de. '.i annos c maiores de 30, os productos sao mais consideraveis.
associaco commercial.
LEIO
Finas per fumarias
Saxta-feira 9 (te si'tombro.
Rothe & Bidoulac (ario leilao por inlerveneo
do agente Pinto, de 4 caitas com finas perfuma-
ras inglezas, existentes em seu ecript"rio ra do
Trapiche n. 18, onde seeffeeluaro leilae s 11
horas do dia supradito.
LEISO
MOVIS
Sexta-feira 9 do eorrente, s 10 horas.
CORDEIRO SIMOES
trabar no largo do Paraizon. 16.
Ha para alugar um primevo andar um ter- j|
ceifo dilo com solao, arabos na ra do Encantamen-
to ; urna loja na ra do Amorim e urna casa ter-
rea na rita da Alegra : a tratar cora Joao Ribciro
Lopes, ra da Cadeia n. 33, loja.__________________j
Aluga-se urna preta que sabe lavar, engom-
, mar e coiinhar o diario de urna casa, sendo para
, pequea familia : a tratar na casa da esquina da
ra da Penlta por cima da taberna do Sr. Jos de |
, Castro Redondo.
3--KIA SRE1TA DO R0S.WI0--3
Francisco Pinto Ozono contina a col-
tocar dentes artificiaos tanto por meto de
molas como pela presslo do ar, nao re-
cebe paga alguma sem que as obras nao
fiquem a vontade de seus donos, tem pos
e outras preprateles as mais acredit?das (
para cooserva^o da bocea.
de J. Falque, ra do Crespo n 4 ; preco da assig-
natura, trimestre 65, semestre 115, um anuo 185.
N. B. Os assignantes da Semana Hlnstraiia te-
rao no lim desie anuo um quadro cera es retratos
de todo o gallineto do imperador e da cmara dos i
deputados, ullerecido pelos proptieiarios do jornai.
autorisado pelo Sf. Antonio Jos Candido de Sou- |
-a, que se retira para Europa, far Icilao de to-
dos os movis existentes no sobrado di
Prerisa-se alugar um moleque :
i ra do Hospicio n. 78.________________
ATTNfiftO.
Quem precisar de um moco brasileiro para qual-
; quer arrumacao, dando Banca a sua conducta, sol-
teiro, com 20 annos de idade, e escreve soffrivel,
pode annunciar por esle DtrrM ou deixar carta
I lechada em casa do Sr. Jos dos Santos Neves na
ra do Crespo, loja de fazendas, cora as letras
F. G. A.
O eserivSo de paz do pnmeirodstnc-
rua do to da freguezia de Santo Antonio abaixo as-
CriK n. 30, torcero andar, aonde ser etfectuado a sonado raudou o seu carlorio da ra de S.
Francisco para a ra do Imperador no pri-
Corno seja:
1 rica mebilia de Jacaranda Luiz XV cons-
tando de 12 cadeiras de guarnicao, 2 ditas de
braeo, debalanco, 1 sof, 2 consolos com tam-
pos'de podra, 1 mesa de meio de sala tambem
om lampo de pedra. 1 g'iirda vestido de amarei-
tode rai/., 1 cama fran ro, 1 mesa de amanillo para jantar, l banquinha'
1 mesa de piano, 1 cibde, 1 banca redonda, 1
machina da costura. 3 venezianas, cadeiras, lava-
torios de ferro, lanternas, jarros, escarradeiras,
apeles, capachos, e outros objeclos que seria i
jadonho mencionar.
meire andar da propriedade n. 71.
O escrivo,
Juaquim da Silva Reg.
Copeiro.
Precisa-se de um bora copoiro estrangeiro
ruado Imperador n. 2'J, sobrado._____________
na
Feitor
AVISOS BIVEESOS.
im
O diminuto prego de 50 poique se assig-
na o nosso Diario, deve ser pago dentro
nossos assiunantes a quem niio agradaren)
distas condiews, avisar em lempo para Ibes
ser suspensa a remessa, e assim poupa-1
rom-nos contestaces continuadas sobre os |
pagamentos, e idenlidaile dos nossos cobra-:
dores, como muitos allegam. A aprsenla-;
i;o de recibo por nos rubricados, deve ser-1
vir aos assignantes de documento compro- j
batorio da identidaile dos cobradores que
sao diversos, alim de poderein conseguir
enconlrar os nossos assignantes as horas
vagas de su;is oceupacbes.
(Juer-se um liomem portuguez que seja casado,
" i para feitor em um engenho : na rua do Apollo
n. 43, primeiro andar, se dir.___________________
Na madniada do dia 2 do eorrente no lugar
denominado Preperi comarca de Santo Anlo,
achando-se pirnoitando o marchante Francisco
Rufino Batinga Braga, em casa de Joao Paulo ahi
fo roubado na quanlia de 1:8005 o mesmo Braga,
gratilica-se com 2005 a quem Ihe descobrir o au-
tor ou autores do dilo rouboou a quem lhc der
signaos cortos.
- a -i c 8a 3 c n 3a' te a t. -1 9 O
2 c '-T- a a. i - o s 3 n ZT
a -'. - O tJ a a
A O fts o- Di X 3 -1 a i, o i
o p c -1 o -- -i ~ u. 9 '/) ce -i 9 n -i D a B M - T
ki>
" Procuradoria
Pedro Alexandrino da Costa Machado, solicita-
dor de causas ante os auditorios desla cidade, se
encarregada procuradoria de qualquer cansa com-
mercial. civil, criminal c eclesistica; aceita de
partido a procuradoria de qualquer casa commer-
cial : pode ser procurado das 0 s 9 horas da ma-
nhaa, e das 4 s 6 da tarde, em casa de sua resi-
dencia na rua Imperial n. 124, sobrado ; e fra
dessas horas, na rua estreita do Rosario n. 34, es-
criptorio do'Dr. Alfonso de Albuquerqne Mello :
" ca, e as sex
contina a tra-
balhar como d'antes.
Precisa-se fallar ao Sr. Antonio Jos
. Teixeira de Mendonca Belem: nesia typo-
a iraiar na g^^ QU na |vrara ns. g e 8 da piaca da
------------1 Independencia.
~0 Sr. Sebastiao Jos Peixoto, tem urna
carta nesta typographia^________________
IMANA ECONMICA
Rua do Crespo n. 1
ao p do arco de Sant Antonio
Obras ltimamente receidas
LITTEltATURA.
Historia da Fundacao do Imperio Bra-
sileiro por J. M. Pereira da Silva, pri-
meiro vol.......550OO
Calabar, historia brasileira do secnlo 17"
por J S. Mondes Leal Jnior, 1 vol.
ene.........5*000
Thealro do Dr. Joaquim Mjnoel do Ma-
cedo, 3 vol. ene......95000
Obras de M. A. A. de Azevedo, 3 vol. ene. 95000
Suspiros Poticos, de D. J. G. de Maga-
Ihaes, Ivol.......35000
Mocdade de D. Joo V por L. A. Rabelio
da Silva, 3 vol......85000
Um anuo na corte por J. A. Corvo, 3 vol. 85080
Os Miscraveis, por Victor Hugo, 10 vol. IfidKOO
Crimes espanlosus, 2 vol.....65000
Mariha de irceo, ntida edicc/H), 2 vol. 65'XK)
Historia de Napoieao, com estampas, 2
vol. ........55000
Obras poticas de M. 1. da Silva Alvaren-
ga, 2 vol.......65000
O Outono, poesas do A. F. de Castilho, 1
vol. 45000
Revelaces, poesas do E. A. Zaluar, 1
vol.*........55000
Peregrinacao provincia de S. Paulo, pe-
lo mesmo, 1 vol......65000
A morte moral, uovella per A. D. do Pas-
cual, 3 vol.......65001
Aeulha orn palheiro por Gamillo Caslollo J
Branco, 1 vol......25000,
Visao dos lempos, A ni iguidade Homrica,
Harpa do Israel, Rosa Mystica, poema,
por Thoophilo Braga, 2" edicao, 1 rol. 15500
Cynismo Scepticismo e Creoca, comedia
por A. Cesar do Lacorda, l" vol. 15000
rtlm d.stas obras receben mais, de litteralura
franceza, portugneza e brasileira, as quaes vendo
precos muiu-. razoaveis.
""Ha
0 cirurgiao Leal mudou
a sua residencia da rua do
ftrwirasi cnTimdn II .Sft nT.i_ I as'quntas-foiras, porm, em Ipojuca,
AjaUZOS BIllUU 11. O'J, yil ias feiras n^ Cabo, em cujos foros coi
ineiro andar, por cima do
irmazein Progressista, aon-
de o acharo como sempre
prompto a qualquer hora pa-
ra o exercicio de sua pro-
:fissao, chamado por escripia.
RUA M IMPERA
1)01! N. 22
Grande armazrin de tinta.
Tem a venda :
1 Productos chimicos medicinaes os
mais importantes era medicina.
. Productos cbimieos e utensis
para photographia eoutras industrias.
3. Todas as materias o utensis
empreada na pintura a oleo e a col-
la pira pintores, tintureiros. enver-
nsaddres, douradores e vidracelros.
Joao Pedro das Nevos,
Gerente.
Ama de leite.
Precisa-se de urna ama de leite sem filho
rna Augusta n. 06, sabrado.
Prospectos e mais informaeoes serao prestadas pelo subdirector nesta provincia o Sr. Jerony-
| mo Joaquim Fiuza de Olivara, rua da Cadeia n. S. on a Boa-Vista rua da Imperatm n. 12, eslabe-
lecimento dos Sr. Rayraundo, Carlos, Leite 4 Irao.

DE
Aluga-se uina casa terrea na rna da Matriz
da Boa-Vista, caiada e pintada, urna .-ala e una al-
cora, h um segundo andar na rna da Penha ao la-
J. VIGNES.
M. 55. RIA 0 inPDRADOR W. 55.
Os pianos desta antiga fabrica sao hoje assaz conhecidos iara que seja necessario insistir sohre|i
sua superioridade, vantagens e garantas que olTerecem aos compradores, ipialidadas estas incontesta-
I yeis que ellos tem definitivamente conquistado sobre todos os que tem apparocido nesu praca ; do-
. suindonm teclado e machinismo que obedecem todas as voatadese caprichos das pianistas,uti-
&v, i nunca falnar, por serem fabricados de proposito, e ter-se feito ltimamente melboramentos importan-
ifi itissimos para o clima deste pniz ; quanto s votes sao melodiosas e flautadas, e por isto muito agrada-
reis aos ouvidos dos apreciadores.
Fazem-sc Conforme as oncommendas, tanto nesta fabrica como na do Sr. Blondel, de Pars, socio
correspondente de J. Vignes, em cuja capital foram sempre premiados em todas as expeSleSes.
No mesmo estabelcimento se acha sempre um explendido c variado sortimento de munidas dos
melhores autores da Europa, assim como harmnicos e pianos harmnicos, sendo tudo vendide por
prefos commodos e razoaveis.
m
na
do do Livramento : a tratar no mesmo.
ELEIQ1ES.
Ftrmular* des trabamos das juntas de qtialiliea-
rio dos rotantes, fensfllw M recurso c afsem-
blas paroebiaes, rom o suimnarin dr todas as
drrisoos fM se tem dado relalivamente a csle
assnmpta
POR
K 31. P. de Vaseoneellos
Acaba de chorar do Rk do Janeiro esta obra, e
vende-ge na livraria econmica ao p do arco de
Santo Antonio a 15-
KttANli
Fabrica
DE
Fogos de artificio da viuva
lufino.
Olferece-se nina ama de boa conducta para
casa de hoinem solteiro ou de pouca familia : na
rua do Sebo n. 37, sobrado.______________________
Paulo Pinto da Fonseea oSouza, subdito por-
tuguez, vai a capitel do imperio._________^^^^
Espirito Santo
S. Antonia i
Avia
Quem precisar de urna ama de leite, dirija-se ao
becco do Rosario, loja do sobrado n. >.___________
i. tria de le te
Precisa-se de urna ana de leite que seja moca e
sadia : na rua estrella do Rosario u 3-. primeiro
andar________________________________.
Cozinlieiro.
Prerisa-se de um eozinheiro no co'.legio de S.
Joaquim, na rua dos Coelhos n. 8.
Irmandaile d biviin
| ereda iioconvcnl lt
Recre.
I)e ordem d.t me^a ivgedor.i convido a lodoss
nossos (ritmos para comparec.-reni no domingo
! 11 do eorrente pelas 3 horas da tarde, na igre-
ja ilo mesmo convento, atim de encornoraies
acompanharraos a procisso de N. S. do Bim
1 Conselho
Consistorio da irmandade do Divino BspMto
i Santo, Odc seteuibrs de 1864.
socretario,
Joo W'alfredo de Mf-deiros.
Ama de leite.
Precisa-se de urna boa ama de leite para urna
menina de (i uiezes : na rua do Imperador n. fx,
primeiro andar. ______
()i.-i' .' urna ama para casa de IioiMH
solteiro ou de algum estrangeiro pava tratar de me-
, nios : a tratar na rua de S. Bim Jesos das Ciiou-
las n. 23.
$
Aos 10:0O()$O00.
orre depois d'.imaah.
Sexla-feira d do eorrente mez, se ex-
-iralur a primeira parte da primeira lote-
ra (I071) a beneficio da irmandade do Se-
hor Boa Jess da Via Sacra da igreja Santa Cruz desta cidade, no consistorio da
igreja de Nossa Senhora do Rosario da l're-
guezia de Santo Antonio.
O's biletes, meios e quartos acham-se
renda na respectiva thesouraria rua do
Crespo n. 15.
Os premios de 10:000^000 at 200000
serSo pagos ama hora depois da extraerlo
ateas 4 horas da tarde, e os outros so dia
seguinte depois da distribuicSo das listas.
Serviml) de thesoureiro,
Jos Rodrigues de Souza.
Dr. G. A. Walbaum, cidadao americano, vai
para Nova-York.
0 Sr. acadmico A. J. L. F. ainda nao rece-
beu a sua tao esperada mesada ? Se ja recebeu
lembre-se do que affirmou em certa carta. S. S.
tem estado em ver navios desdo o mez de mareo?
Ora petas Quem ere l nisso._________________
odfaTl" de selembro, pelas ti horas da lar-
de, appareeeu no hotel do abaixo assignado, na
freguezia de Jaboat.io, um individuo que se inlitu-
lava nrijor Honorio Leite com paletot de panno,
calca e cohete de easemira, chapeo do Chile, pare-
cendo ser branco, e pedio hospedagem at o da
seguinte, pois que liilha de esperar pelo capitao
Miguel, de Santo Antao, com quem eslava justo
para aquelle encontr, alim do mesmo ir tomar
conta de 50 bois que elle tinba de receber do Ba-
ro de Vera-Cruz, de volta da troca de urna fazen-
da que tinha feito com o mesmo Baro, e do que
mostrou ao abaixo assignado nina carta de ordem
do mesmo Bario : no tendo at 7 horas do da
seguinte apparecido o Sr. capitao Miguel, o mes-
mo individuo alugon ao abaixo assignado um ca-
vallo mellado baia, dina e cauda curtas e pretas,
andador baixo, e bastante carnudo, sellado e en-
freiado ; dizendo que ia Santo Antao em busca
do referido capitao, e que voltaria no mesmo da,
e como at o presente nao tenha voltado, o abaixo
assignado roga s autoridades policiaes a captura
de seu cavallcLuiz Pereira de Mell*.
DENTISTA DE PARS
49Rita Nova-19
Frederico Gautier, cirurgiao dentista,
faz todas as operacoes de sua arto, e col-
loca dentes artificiaos, tudo com superio-
ridade e perfeivao, que as pesseas enten-
didas Ihe reconhecem.
Tem agua e pos dentiflcio.
{<*.
Precisa-se do urna ama que saina cozinhar e
engominar : na rua da Boda n. 23.__________
~ o^se ,*)()0,5X6003 por urna escrava de raeia
idade, que soja sadia : quera tiver, dirija-se rua
Bireita n. 54, loja.
mi da
Ift: 000*000
2:000*000
*:00OAO0O
S0O&OOO
oOOfiOOO
AO 10:(MM),000
Ui taetcs garantidos
k' rua do Crespo 23 e casas do estume
O abaixo assignado rendeu nos seus muito feli-
", bilhetes garaados da lotera que se acabou
cordia os seguirte* premios:
N. 631 meio bilhete cora
N. 1072 daos quartos com
. 3088 dous quartos com
N. 3300 don* quarlos com
N. am meto feneie com
E oatras muitas de 1004, 100S, 40$ e 205.
*s possuWeres podem rir receber sera os des-
con.ot das leis na Casa da Fortuna rua do Cres-
po n. 23. .,!
AebMMe renda os da nnmeira parte da pri-
meira k*win da inaandade do Senhor Bom Jc-
nsda Via-SneradnifwMa San* Cruz desta
cidade, que sn onVabiri na sU-foira 9 do cor-
imnte nne.
Presos.
Matos......... 6*000
Coartes........ 3#O00
Par as fosseas qae coraprareai
d 100$ para cima.
Silhews........ U$000
k. RiflOO
Minorl Martin* FYwra
FrtLLENClA
DE
Jos Marques doa Santos Agular &. C.
Sao convidados todos os senhores credores da
massa fallida de Jos Marques dos Santos Aguiar (S
C. para comparecerem na sala das audiencias, s
11 horas da manba do dia 10 do eorrente, em qae
ter Ingar a reunio para so, tratar do projeeto de
concordata ou do contrato de uniao. Os senhores
credores que nao comparecerem sero con sidera-
dos como adherrado a qualquer concordata que for
apresentada. Recite 6 de selembro do 1864.
O procurador,
Leopoldo Ferroira Martins Bibeiro.
Vicf-fonsulatlo de Hespnnh.
Havendo fallecido o subdito hespanbol Bento
Antonio Coutinho, sao convidados todos os seus
devedores e credores a apreseutarem neste vico-
consulado os respectivos ttulos para proceder-se
liquidarlo d<* seu espolio
Preei-s de urna ama para cozinhar na
rua do Rangol n. 60._____________________________
A ttencdoA
Deseja-se saber noticias do Sr. Antonio Carlos
de Amorim que embarcou da cidade do Porto para
Pernambuco no brigue portuguez Vencedor 10
de abril de 1826, que foi do recolhimento dos de-
samparados : quem souber dar alguma noticia
deste senhor, dirija-se rua da Cadeia n. 56 A,
que achara com quem fallar a negocio que Ihe diz
respeito da sua ierra natal.
Precisase alugar urna negrraha de 12 lo
annos para servir de portas dentro a urna pe
quena familia honesta : na rna da Palma n. 02.
Precisa-se de um caixeiro que tenha bastan-
te praticade pharmaeia, eque d fiador a sua con-
duela : a tratar na rua do Qaeiinad n. 't7.
Peco emprestadas ou compro as cartas de
Pitia Oaraao, por Fr. Joaquim do Amor Divino
Caneca, c o Astro da Lusilania, peridico de Lis-
boa. Antoin^JoaquiradeMello._______________
Precisa-se de um moleque para servico de
casa de rapaz solteiro : no escriptorio da compa-
nhia Pernambueana se achara com quem tratar.
Acha-se justa e contratada a taberna da rua
estreita do Rosario n. 18 : quem se julgar cora di*
reila mesma, dirija-se ao paleo do Carino n. 13.
barbado e j com alguns
. cabellos brancas na bar-
Nesla acreditadsima fabrica recebem-se en- ba lira,.os e pernas grossas e bastante cabelludas.
eommen tas do fogos de articio para dentro on | as .IQrnni arqueadas, porin nao muito, bas-
loia da provincia, garantindoso as |iessoas que se, ..,;..,',,, lS a0 peilos, e costuma quando quer
dinirirem este eslabeleciinento acharem reunidos
Acha-se fgido desde o dia /"de fevereiro do '
eorrente annoo oseravo de nome Faustino, de na- __ \|:,7e~uma grande casa na Capunga cora
de de 40 annos, penco mais ou menos, cor ru.a, (.0IlimnJos |)ara i,rin,ie familia e muito fresca,
altura regular, grosso do corpo, bem espaonaao, |>om frnI< imra 0 rj (;:,pi|,;iri. : ;i tratar como
Dr. Ji>'; dos Sanios Non"
iniperatriz n. t.
de Ovfia. na rua da
os gustos perfeico
As encominendas
ainarella no
nos artigOS alii fabricados,
fallar mais apressado como que gaguejar, por.-m
i muito pnuco, que mal se |
lercebe : costuma anda
eadas recebem-se no arnmem da bola ;em ,al,i,.14 e as veies embriagase >or gostar de
ottao da secretaria da polica. bebidas espirituosas suppoe-se que elle segnio
para o centro, e consta que elle est em C
oortanto roza-ses autoridades policiaes
Alugase o segundo o terceiro andares da ca
sa da rna da Cruz n. 7. com muitos commodos pa-
ra familia : a tratar na mesma.
~A vinva de Jacintho Silvestre Vicente mudou
a sua residencia para o sobrado n. 1 silo no becco
do Abren, que faz quina para o becco das Almas,
e abi contina com o mesmo estabelecimeiito de
snir finado marido, dando jamares para fra, e nos
domingos e dias sanios llavera inao do vacca, tan-
to para oncommendas como em sua casa, ludo por
praca commodo e aceio: na mesma casa se preci-
sa de una ama para o servico de casa e rua.
portanto roga-se as autoriaaoes policiaes que o fa-
cam apprehender c conduzi-lo casa de seu se-
nhor major Antonio da Silva Gu-mao, na rua Im-
perial, cm Pernambuco, que satisfar toda e qual-
quer despeza que por ventura faeam. e aos capi-
tes de campo olferece una boa gralificacao.
__ Aluna-se a casa da roa augusta n. 22, com
grandes commodos e grande quintal : a tratar na
rua daSenzala, padaria n. 94.________________
, Precia-sc de urna ama que saiba cozinhar.
i e engommar : a tratar na rua da Lingoela n. 10,
primeiro andar.______________________
Aluga-se nina casa com bous co-nmodos e
tresna, era Sant'Anna de dentro: a tratar.com o
solicitador Manoel Luiz da Veiga, rua di Gloria
numero 94.
;n si! mus, fm wvf ^ "**
i eswa
O Ur. Carotino Francisco de Lima San-
tos, contina a residir na rua do Impe-
rador n. 17,8* andar, onde pode ser pro-
curado a qualquer bora do diae da noite
para o exercicio do sua profissao de me-
dico ; sendo que os chamados, depois de
iheio dia at 4 horas da tardo, devem ser
deixados por escripto. O referido Dr.
nao abandonando nunca o estudo das
molestias do interior, prosegue, com o
maior aflico, no das mais diniceis e deli-
cadas operacoes. como sejato dos ergaos
ouiinarios,dos olbos, partos, etc.
Precisas,-, de um menino para caixeiro que
tenha pratica de taberna : na rua do Aleerim nu-
inero 2.______________________________________
Ull'ereo.e-se urna ama secca para casa de pou-
ca familia, para cozinhar e comprar: quem qni
I zer, dirija-se rua do Vigario n. .
I andar. ______________
segundo
Na rua estrella do Rosario o. 34
Advogado Affonso de Albu-
querque Mello,
pode ser procurado a qualquer hora ; as sextas-
teiras, porm, na villa do Cabo.
Prara da huleiicnileiicia, laja n. 12.
Albino Bapiista da Bocha, Portuguez, relojoeiro
e domador, tem a honra de participar ao respeiia-
vel publico desta cidade, ou mesmo com especiali-
dsde aos seus amigos, que se acha com loja de re-
lojoeiro e dourador, orna qualquer concert por
preco commodo, c responsabilisa-se pelo seu tra-
ballio.___________________________________._______
Atlencae.
Na Boa-Vista, rua de Joo Fernandos Vieira, n.
..,, precisa se de 3005 a premio pelo tempo de seis
mraes, dando-se por garalia um moleque de 10
annos, e podendo mesmo ficar em poder do hypo-
thecada _________.___________
Joao da Silva Ramos, medico pela Lni
versidade de Coimbra, da consultas em
sua casa das 9 s H horas da manhaa. e
das 4 s 6 da tarde. Visita os doentes'
etn suas casas regularmente as horas
para isso designadas, salvo os casos ur-
gentes, que sero soccorridos em qual-
; qner occasio. D consultas aos pobres
que o procurarem no hospital Pedro II,
aonde encontrado diariamente das 6
s 8 horas da manhaa.
Tem sua casa de sade regularmente I
montada para receber qualquer doente,
ainda mesmo os alienados, para o que
tem commodos apropriados e nelta pra-
tica qualquer operaeo cirurgiea.
Para a casa de sade.
Primeira classe 34000 diarios.
Segunda dita.... 2*500 >
Terceira dita.... 2$0O0 i
Esle estabelecimento J bem acredi-
tado pelos bous serviros que tem pres-
tado.
O propietario espera que elle conti-
nu a merecer a confianca de que sem-
pre tem gozado.
aques sobre Portugal.
O abaixo assignado, autorisado pelo
Bi Banco Mercantil Portuense, e na ausencia
I do Sr. Joaquim da Silva Castro, saca ef-
Kfoctiramente |ior todos os paquetes sobre
as pracas do Lislioa e Porto, e mais luga-
| res do reino, por qualquer sorama vis-
| la, e a praso ; podendo, os que temarem
Sa sanues a praso,receberem avista, no mes-
M mo Banco, descontando 4 OO ao anno: na
jB loja de chapos da rua do Crespo n. 6, ou
B na rua do Imperador n. 63, segundo an-
I dar.Jos Joaquim da Costa Maia.
mwtmmmmfmmmmm
Aluga-se urna padaria na villa do Bonito, com-
pletamente neniada de todos os utenciMos preci-
sos, ou se faz sociodade com alguma pessoa habi-
litada : a tratar na dita villa com o dono, o Sr. An-
tonio Jos Botelbo.

Escrava futida.
Acha-se fgida ha um mei a escrava Rita, criou-
la, com os sigues segninles : cor preta, estatura
regular, um tar.to espigada, corpo regular, tem
trila e tantos nanos de idade, levon vestido preto,
por crtar de InB, e um chalo preto, consta estar
acontada na rut Nova de Santa Rita, e bastante
conhecida na frrgneia de S. Jos por vender falos
naribeira : qu?m a trouxer abaixo assignada, <
oa rua Augusta n. 70, ou der della noticia certa, i
ser com geaensdade recompensado. A abaixo i Alugase ou vende-se a olaria dos Coelhos n.
atsinada iulga conrenientc faaer sentir pelo pre- 5, onde estere o Sr. Manoel Sorra, o caes passa na
sent aauem i tirer acontada que proceder ua frente, fica em muito lwm local para quem quzor -----------------,
forma da lei contra quera quer que seja; e por edificar, nn mesmo para quem qoeira por alguma V*******" "f. ^ rn" da npera-
o faze 'Ignacla Mara de Freitas. de Francisco Jos de Araujo. trlz n. 40.
% 5"
o pe Pj
o 8
bd P-
o p
a bd =5
3 3 s 3. B O ai
3$ 2-
P o
--
p rn
& S"
p
m
p-
B
P-"
w
^ K-K
o f
9 P-m !
p- et> O.
y D
& 2. <
-a r^ p
o o
& *1
o- o
3 CD
rr*- P
P-O OS
_____
saiba cozi
Os abaixo assigoados fazem sciente ao res-
peitavel publico que tem justo o contralado com o
Sr. Joao Manoel da Cunha Araujo a compra da ta-
berna dama larga do Rosario n. 31, lvre e de-
serabaracada. ttecife 6 de etembro de 18M.
Manoel de Araujo.
Joaquim Rodrigues da Costa Santos.
Est exposlo ao povo, na igreja de N. S. do
Pilar o marlvr S. Sibastio da Luz, as 8 1|2 horas
da noite, por causa da epidemia que reina, de be-
chicas.
Fugio no 1." do correnle o mnlato Francisco,
com os signaes segrales : representa ter 14 a lo
artnos de Idade, secco do corpo, cabeca grande e
redonda, na cora nma marca grande de renta
sem cabello, alm de outras mais pequeas, so-
brancelhas e faces alias, naru ura lauto chato,
bocea grande, beicos estufados, cs[iaduas largas,
cintura fina com marcas de fogo at urna das na-
degas, ps grandes o chatos. Levou chapeo de pa-
Iha grossa, camisa de laa escura e de mangas curtas
e catea de algodao azul. Gratinca-se bem a quem
o levar a seu senhor nesta cidade, rua Nova de
Santa Rita n. 35.
Ao publico.
O acadmico Antonio Jos Lapos Fno declara
ao individuo que tere a..an*cia de perguntar-in
por esle Diario te j havia recobido a tao esperada
mesada, que nao tem satisfceles a dar-lh-, e que
Detente. Outrosim, dedara que se tal indrmluo
irl0 rernonmvm de assignar sen noaao, reimtir a
naiatadn \*Aor Diario mi jornal, sera rw|tennabo-
lisado.-Becife, 7 de selembro de 1864.
Antonio Jos Lopes tilho.
m
O Dr. Cosme de S Pereira cont-
na a residir na rua da Cruz n. 53,
Io e 2o andar, onde pode ser procu-
rado para o exercicio de sua profis-
so medica, e coto especialidade
sobre o seguinte
Io molestias de cilios;
2o de peito :
o dos orgSos geniti
urinarios.
Em seu escriptorio os doentes se-
rao examinados na ordem de suas
entradas comecaudo o trabalho pelos
doentes de ollios.
Dar consultas todos os dias d s
6 as l da manhaa, menos nos do-
mingos.
Platicara toda e qualquer opera-
I cao que jnlgar conveniente para o
I prompto restabelecimento dos seus
doentes.
Antonio Luiz de Olivcira Azc-
vedo A C
Alenle* do Uaiic lniao do Porto.
Competentemente autorisados sacam |ir todo
os paquetes sobre o mesmo Banco para o Porto s
Lisboa, epara as segninles agencias.
Londres sobre Banh of London.
Paris Frederic S. Ballin & C.
flamburgo Joao Gabe A Flllie.
Barcellona Francisco Bahoba & Ballisla.
Madrid > Jaime Meric.
Cdiz Crdito commercial.
Sevilha Gonzalo Segoria.
Valencia M. Perora Y. Hijos.
Eu Pobtbcai..
Amarantes. Angra Terceira. ngHMrn.
Arcos de Val de Caminha. Guarda.
Vez. Castillo Branco. Guiraaraes.
Aveiro. Chaves. Lagoa.
Rvcellos. Coimbra. Lagos,
liastos. CovilhSa. Lamege.
Beja. Klvas. Loiria.
braga. Batrems. Ml)n 3o
Braganca. Bvora.
Faro. Fafe. Moncorva.
Otiveira d'Aze- Pinhal. Regoa.
meis. Porto-alegre. Setubal.
Penaliel. Thomar. Vianna do Cas-
Tavira. Villa Nova do tello.
Vla do Conde. PortimSo. Vilta Real.
VTlIa Real de Vizen. Madoira.
S. Amonio. Paial. MfeMl.
No tr-RMOv
Bahia. Maranhao.
Rio de Janeiro. Para.
Qualquer sorama prazo ou vista,podendo log
os saques prazo serem descontados no niesinn
fiaro a razo lo 4 por cano ao anno : a tratar
na rua da Cruz n. I.
Precisa-se de nma ama de leile, sadia o sem
filtras, paga-se bem : a tratar na rna do Mondego
numero 12.
Precisa-se de um eozinheiro, o paga-se Um
ordenado, sendo perfeito na sua prolissao : no ho-
le Trovador, rua larga do Rosario n. 44.________
Precisa-se de urna ama forra on escrava pa-
ra casa de pouca familia : na roa dos Pires nu-
mero 24.
O hachare!
Francisco ogasto da Cosa
B
ADrOCADO
Rua do Imperador numero 69- fi|r
m Rua de la
TINTDRARL\.
Tinge-se com perfeico para
cor, o mais barato possirel:
Ranget n. 3>. segtmdo aa-lar.
qualquer
na rua do



DATA INCORRETA i

riLEGVEL


torio de
lelra tt tic Scttmhrn 4m a4.
0 IMPORTANTE ESTABELECIMENTO
A rua do Crespo n. 17
DE
JOS GOJ1JES Vllililll
Acaba de receber de Pars
O melnor sormento de fazendas de gosto #sra as Exmas. senhoras, para assim
continuar melhor na sua liquidaco de fazendas, para ir a Europa o mais breve possi-
vel comprar um bello e variado sormento de mercaduras.
Capis preta? o que ha de melhor em Paris, easacSes pretos, basquinas de cintura,
pelerinas, pelisses, soutembarques, jaquetas pretas bordadas para senhoras, jaquetas de
merinos de cores rcamenie enfeitadas para senhoras, chapeos de palha bem enfeitados
para senhoras, moreaatiqties pretos, gros pretos, cassas organdys, cortes de organdys
com barra o que tem >indo de melhor de Paris, bretanhas de liuho, selectas de linho,
bramantes, nadapoldes, chitas de muitos gustos..
As sedinhas de quadros estao se acabando vende-so agora a 1*200 o covado I 1 oh
que pechincna.
Tapetes para forrar ala, s este estabelecimento tem com 6 palmos de largura a
2*500 o covado ; aproveiteiu antes que se acaben).
Protejam. Protejam Exmas. senhoras
E o publico em geral a importa ule liquidadlo le fazendas
A loja da ra do Crespo numero 17.
ROPA FEITA
NO
ABIAZEI
DE
PILI LIS CmiARTICAS DE AVEC
Estas plalas vegetaes so a-!
dalladas a todos os usos do wn
plegante as familias, pois so
petfeilamente innocentes, em
ijuanio militares de pessoas con-'
fcssam com gratido que foram'
miradas por ellas de molestias
severas e perigosas;M6 ha,
um s caso em que naja sgpei-
tas do mais leve resultado 'inju-
rioso por scu uso.
Publicamos aqu niguas dos
altestados que temos de curas
notaveis -feitas ltimamente.
Um caso notavel de
SAMO A LUZ
EST A VKICDA NA LIVRAH1A 80 Sr. GeRALDO
BOA ESTHEITA DO flOSARK) K. 12 S
NOCES
DE
PARTIDAS DOBRADAS
onMMi
AAssociaco Coumercial Benelicenle
OG
M
Pi:it\AHIK(0
ron
Fonseca de Medeiros.
Mant-Clalr
das Ibas ou os desterrados na ilha da Barra, ro-
mance digno de ser itdo pelas senhoras por seus
lances interesales postes em execuco por urna
senhora, 3 volumes em brochura a 'i: na livra-
na ns. 6 e 8 da praca da Indopendoncia.______
Precisa-se de urna criada livre ou escrava
qoe saiba cozinhar e engommar : na rua das Cruz
n. 42, prlmeiro andar.___________________
/os Antonio Marqut-s, subdito portuguez, re-
tira-se para a Europa.
Na ra do Imperador
urna ama para cozinhar.
n 46 precisa-se de
feTOi fc TOMb
fc
ueTKEXRO VERDE.
41
Afleceo ehronica do ligado.
Il.l.M- S*.
Jitiz 4e Fra, 17 de feoereiro de i 86 i.
Tendo feito uso das pilulas catharlicas
de Ayer, que me fez favor de dar om vi-
dro, tendo lirado um resultado nao apera-
do ; padecendo ba mais de doze anuos en-
fermidades do figado e bago, co ai o uso
das pilulas posso lhe assegurar que estou
bom, pois ten lo desapparecido um grande
engorgitamenlo que soffria, muitas dores "^Pclo consulado de"Portugal Sohmds to
sobre a regio do figado e costas, dores de dos os creoorea do fallecido subdito portuguez,
cabeca, inchaco do ventre, nao podendo Luif Jo* ,de **&*&% ',arf. presentaren suas
j._ L.___- i.i, ..' *' contas dentro do praao de la das, a contar-seda
deitar-me senao do lado dtreito, sso raes- data deste. Recite 3 de setembr de 1864.
mo procurando posicao para ter socego, lio- ^-----------------------------~~
je me acho livre d'esse padecimento ; como MfiT-^p*30 P||f Pl^fc \"\F
por aqu anda as nao baja, cu como tenho sll|W' I II LU0/1 uL
este proprio que de casa, llie rogo man- de officiaes de sapateiro pagando-se 1#600
dar-me alguns vidros, e o custo elle lhe sa- por cada um solado taxiado: na ra larga
tisfar, assim bem como do charape de do Rosarlo n. 12, junto a botica do Sr.
cereja, que Uve occasiao de experimentar; Pinto.
em um ataque de guellas que teve urna _^________
preta que com elle curei, faro uso d'elles
as tosses em minha familia sempre em
bom resultado, e por isso que peco para
mandar alguns frasquihos, e mesmo as pi-
lulas pode montar a doze, porque tenho
feito uso d'elias para uso da familia e al-
J*TSKIilo
DE
Deixai que os Hunos da civilisacao vos preguera
economiapara os ps II Esta parle do corpo
humano 6 por certo aquella que, neste clima, ne-
cessita de maiur agasalho: pela humidade nos ps
se introduz a grancL maioria das molestias, e com
eslasa perda da saudee da vida 11! Pora com as
botinas 45-Rua Direiti-45
Borzeguins francezes para homem
Ditos inglczes idem a 85, 75 o -
Ditos para senhora
Ditos para menina
Sapatoes esmaga cobra
Ditos de Nantes de duas solas
Ditos dito de sola e vira
Sapatos de borracha para senhoras
Ditos de dita para meninos
Ditos de tapete para homens e
nhoras a 800 e
Sapatos de lustre para senhora a
Ditos para casa
Chinelas rasas do Porto '
se-
65000
4*800
25000
0*000
35000
'.5000
15400
I5OOO
15000
15000
500
15000
L0J.4!E.HIlMZiSFl\AS
16Ra do Queimado16
Eneites de cabera.
Bonitos conservadores pretos e de cores, a 800 e
D',0j* d|to$ pretos e de cores, com lagos, a 15400
Ditos ditos do frocos de cores, a 15800.
Ditos ditos de cores coro lagos e vidrilhos a 25.
JJitos ditos de cores com lagos e frocos a 25200.
irnos ditos com casearrilhas modernas a 25500.
unos ditos com casearrilhas e frocos a 35000.
Cintos t Gvelas.
Cintos modernos com velas douradas e de pe-
dnnhas, a 25, 25500 e 35.
Bonitas Gvelas douradas para cinto a 15280
Riquissimas ditas com pedriohas, a 25 e 25500.
Fitas e casrarrilhas.
Bonitas filas de sarja e grosdeuaples, prelas
brancas e de todas as cores proprias para lagos de'
2, 3, 4 e 5 dedos de largura, a 480, 800, 15600 a
25000 a vara.
Riquissimas filas de grosdenaples lavrada?,
preta*, brancas e de todas as cores proprias para
lagos, de 4, 5 e 6 dedos de largura, a 15500,25 e
COMPRAS.
Compram-se diarios a 45 : no pateo da Pe
nha n. 6, fabrica de cigarros.
Compra-se ouro e prata em obras velhas
gumas pessoas, todas teem tirado grande SSTa^ de "^ dap,a5adaInde
resultado ; sou i -
Neste estabelecimento ha sempre um sormento completo de roupa feita de
todas as qualidades, tambera se manda fazer por medida, vontade dos concor-
rentes, para o que tem um dos meloores professores, assim como tambero tem um
grande e variado sormento de fazendas de todas as qualidades, para senhoras,
homens e meninos.
Casacas de panno preto, 350 e 300000 iDitos de setim preto. .
Sobrecasacas idem, 300 e 250000! Ditos de ditos e seda branco,
Paletos idem e de cores, 250, 60 e.......
200, 150 e 100000 j Ditos de gorguro de seda
Ditos decasemira, 200, 150, pretos e de cores, 60, 50 e
120, 100 e...... 70000 Colletes de fusto e brim bran-
Ditos de alpaca, 50, 40 e 30500; co, 30500, 30 e .
Ditos ditos pretos, 90, 70, Seroulas de brim de linho,
50, 40 e ..... 305001 20400 e.....!
Ditos de brim e ganga de c- Ditas de algodo, 10600 e. .
res, 40500, 40, 3,>500e. 30000 Camisas de peitos de linho,
Ditos branco de linho, 60, 50 e 40000, 40, 30 e......20500
Ditos de merino preto de cor- [ Ditas de madapolSo, 20500,
do, 100, 70 e..... 50000 20 e........
Calcas de casemira preta, 120, Chapeos de massa, pretos fran-
100, 80 e...... 70000 cozes, 100, 90e.
50OOO
50000j
40000*
20500
20000
10400
10600
Ditas de cores, 90, 80 e. .
Ditas de meia casemira de co-
res, 50000 e.....
Ditas de princeza e merino pre-
to de cordo, 40500 e. ,
Ditas de brim branco e de co-
res, 50, 40500, 40 e .
Ditas de ganga de cores, 30 e
Colletes de velludo preto e do
cores. 90 e......
Ditos de casemira preta, 50 e
Ditos de ditas de cores 50
40 e........
80500
20000
70000 Ditos defltro, 50, 40,30500 e
, Ditos de sol, de seda, .120,
40000 110, 70 e. 60K>og
Collarinhos de linho fino, ulti-
40000 ma moda duzia. 6^000 9
Sortimer.to completo de grava-
20500 tas. 0 M
20500 Toalhas para rosto, duzia, 110, S
i e........ 60000*
70000 Chapeos deso, de alpaca, pre-
40000 tos e de cores. .... 40000 ${
Lences de bramante de linho. 30000 gj|
30500 Cobertas de chita chineza.. 20500 s
De V. s. atiento abrigado,
Fbancisco Ferreira Paes.
Compra-se couro de carneiro : na roa larga
do Rosario n. 10.
Compra-se efl'ecti va mente
ouro e prata era obras velhas pagando-se bem :
na ra larga do Rosario n. 24, toja de ourives.
Compra-se cobre velho : na ra do Brum nu-
mero 78.
licia.
litii'iimalisio e ataques hemorrhoidaes.
Illm. Sn.
Ouro-Prelo, 30 de marco de 1861.
Posso certiicar-lhe que as pilulas ca- Compram-se latas vastas de gaz : no arma-
tharticas do Dr. Ayer sao excellentes, pois. zem da bola amarella no oitao da secretaria de po-
que soffrendo eu dores pelo corpo, e que
suppunha ser rbeumatismo, (molestia esta
que j havia soffrido ha annos^ e soffrendo
tambem de ataques hemorrboidaes, e de
um ouvido, pois que at j pouco ouvia, e
acompanhado de urna dr no queixo, con-
sulte! a um dos nossos mdicos, e este mo
disse que devia fazer uso da salsa ; porm
lendo eu o almanack do mesmo doutor,
comprei em sua casa um vidrinbo das mes-
mas pilulas e por minha conta principie! a
toma-las, e sem as finalisar acho-me sem as
Comprase
jornaes para embrnlho : na fabrica antiga de ci-
garros, ra dosQuarteis n. 21, paga-se bem.
VENDAS.
VEHDElfl-SE
as seguintes obras: Gamier, Economia po-
ltica, 1 vol. por 20000; Maekeldey, Direi-
to romano, 1 vol. por 40 ; Dit Caurroii,
dores pelo corpo ; e sem sentir sare do Commentario do cdigo civil francez, 2 rol.
ouvido, e mesmo dos ataques hemorrhoi- por H(m. McM* obras completas, 1
dacs: perianto s5o para mim as taes pilu-
las as melhores que tenho experimentado;
isto em abono da vertade. Sou
De V. S.
Amigo certo, venerador e obligado,
O bi igadeiro
JoAO RODMGDES Feu DE CaBVALHO.
vol. por 80000; G. Mass, Diccionario do
contencioso commercial, 1 vol. por 60;
Chabot de l'Allier, commentario sobre suc-
cessoes, 1 vol. por 60; A. Arnaud, obras
philosophicas, i vol. por 20; Sauvage-Hor-
,dy, creacao de bancos de deposito, i vol.
NOVA
liqutdaco de fazendas de todas as qua-
lidades na loja e armazem da Arara,
ra da Impcratriz n. 56, de Loureu- 25^6b7 vara.'
CO Pereira HendPslllmarAe< Fitas de veludo preta e de cores, desde a mais
yv rcrcird lieuucs OUIII des. estrcitinha at 3 dedos de largura, a 100,120, 140
Attcnvuo que se val principiar, ico, 200,240,320, 480, ooo, 700?800, 1500
Vende-se pecas de panno de linho para lences, var.
toalhas e seroulas, eam 13 1/2 varas por 85o00 ; Pegas de lita branca de linho acolchoada nara
brim liso por 509, 560,640 rs. a vara : na ra da debrura de vestido, a 160 e 320.
Imperatriz toja da Arara n. 56, de Alendes Guima- Pegas de fita de laa acolehoada, preta e de todas
raes. as cores, para debrum, a 800 rs.
A Arara >ende soulcmliarquc a 100 e 120. ',<;Cas de cascarrilha de seda de todas as cores e
Vende-se soutembarques de l.azinhas enfeitados dilferentes larguras a 15280, 15600 e 25.
a 105 e 125, ditos pretos de grosdenaple fino J'eCas ""e cascarrilha de la, cinzenta, a )5 a 205,225 e 255 ; capas pretas ricamente enfeita- e5a de tranga preta, lisa e de caracol, a 80. rs.
das a 255 e 305; camisiohas para senhoras a 25 Feotes.
e 35 ; {rolnlias 240, 320 e 500 rs.; manguitos a
500 rs. e 15 : na ra da Imperatriz n. 56, loja da
Arara.
Coi tes de chita a 20100.
Vende-se cortes de chitas com 10 covados a
254OO, ditas franceza a 35200 -. ditos de cambraia
de salpicos a 25500 a pecj, dita lina a 35500, 45
e 55: na ra da Imperatriz n. 56, loja da Arara, de
Mendes Guima-raes.
Iloupa feita barata.
Vende-se palitots preto de panno a 165, 145,
125, 10 c 85, ditos de alpaka a 35 e 45, ditos de
brim branco a 25500, 35, 35500; caigas de brim a
25 e 25500, ditas brancas a 35 e 35500 palitots
de casemira de cores linos a 105, 85 65, e 55 ;
seroulas a 25 ; camisas brancas a 25, 25500 e 35:
na ra da Imperatriz n. 56, loja da Arara.
Colarinhos econmicos a li 10 a duzia.
Vende se colarinhos econmicos muilo bem fri-
tos a 640 a duzia : na ra da Imperatriz n. 5, lo-
ja da Arara.
Vende-se bramante de puro linho a 25500 e
25800 a vara, tendo 10 a 12 palmos de largura ;
brim branco para caiga a 15200, 15400 e 15600 a
vara, dito pardo a 640, 800 rs., 15 e 15200 : na
ra da Imperatriz n. 56, loja da Arara.
Vendcm-se baloes americanos os melhores que
tem vindo, de todos os tamaitos a 25240, 25500,
35. 45 e 455OO: s o Arara na ra da Imperatriz
n. 56.
As lazinhas da Arara a 210 rs. o covado.
Vendem-se lazinhas para vestidos de senhora a
240, 320, 400 e 500 rs, o covado, ditas muito
tinas lisas 600 rs. o covado, ditas especiaes a 720
e 800 rs. o covado : na ra da Imperatriz n. 56,
loja da Arara.
Chitas baratas a 210 rs.
Vendem-se chitas de cores fixas a 240 e 280 rs.,
o covado, ditas francezas linas a 320, 360, 400 e
500'rs., o covado, ditas percalas a 560 e 600 rs. o
covado : na rua da Imperatriz n. 56, loja da Arara.
A Arara vende madapoln barato a G&iOO, cortes
de vestidos a Hara Pa a 110, 16 e 180.
Vende-se pecas de madapolao de 24 jardas, de
marcas finas n. 7 a 75, n. 2 a 85100, -r a 85500, -r--
n. 2 A.
fiaslrilc.
Ouro-Preto, 29 de marco de 1864.
Atteslo que tendo feito uso, aconselhado
por um amigo, das pillas do Dr. Ayer,
liquei perfeilamente bom de "urna gastrite
que soffria e que privava-me de andar aper- da Praca da Independencia, um livr.nlio con-
tado, lioje felizmente nada sinto.
mni^.t- lniii poi 20, Loms uiant, 01 ganit,acao do ti aba-, 9j s a 10f5i ,, a j l& e iU. a|pod;o reguiar a 55,
lno, 1 vol. por 2$; na na do Cabuga loja j dito fino carne de vacca a 65500, dito domestico a
Livro de oracoes.
Vende-se 160 reis, na livraria ns. 6 e 8
AUGUSTO GOLLATINO DE MeI.I.O.
CO.XSllTORIO .HEDICO-CIRl'RGICO
Falta de apetite.
Ouro-Preto, 24 de fecereiro de 1864.
i 75, dito slcupira a 85, dito pao ferro a 95 a pega
tem 20 jardas: na rua da Imperatriz, loja n. 56.
Cuales baratos a 10600.
Vende-se chales de laazinha a 15600 e 25, ditos
de merino a 35, 45500, 65 e "5 : na rua da Im-
peratriz 11. 56.
Cortes de, caifas a 10600.
Vende-se cortes de calca para homem a 15000,
15800 o 25500 boa lazeiula: cortes de casemira de
coros finas a 55, 55500 e 75; casemira para palitots,
s na
DO
DR PEDRO DE ATTAHYDE LOBO MOSCOSO, n
MI-:lCO. PAUT121RO E OPERADOR.
3 Rua da Gloria, casa do Fundio 3
O Dr. Lobo Moscoso d consultas gratuitas aos pobres lodos os dias das 7 s 1
horas da manliaa, e das 6 e meia s 8 horas da noite, excepcao dos dias santificados
Pharmacia especial homeopathica
No mesmo consultorio ha sempre o mais appropriado sormento de carteiras
tubos avulsos, assim corno tinturas de varias dymiiainisaccs e pelos pre<;es seguintes
Carteiras de 12 tubos grandes. 120000
de 24 tubos grandes. 180000
de 36 tubos grandes. 240000
de 48 tubos grandes. 300000
de 60 tubos grandes. 350000
Prepara-se qualquer carteira conforme o pedido que se fizer, e com os remedios
que se pedir.
Um tubo avulso ou frasco de tintura de meia onca 10' 00.
Sende para cima de 12, custaro os precos estabelecdos para as carteiras.
Ha tubos mais pequeos cada um a 500 ris.
Ll VIIOS.
A melhor obra da homeopathia, o Manual de Medicina Homeopalhico do Dr. Jahr,
dons grandes volumes com diccionario............ 200000
Medicina domestica do Dr. Bering,........... 100000
. Repertorio de Dr. Mello Moraes............. 60000
Diccionario de termos de medicina ........... 30000
Os remedies deste estabelecimento sao por demais conhecidos e dispensara portan-
te de seren novamente recommendados as pessoas que quizerem usar de remedios ver-
daderos, enrgicos e duradores: ha tudo do melhor que se pode desejar, globos de ver-
dadeiro assucar de leite, notaveis pela sua boa conservacSo, tintura dos mais acreditados
estabelecimentos europeos, a mais exacta e aecurada preparaco, e portanto a maior ener-
ga e certeza era seus effeitos.
Casa de saiide para escravos.
Recebe-se escravos para tratar de qualquer enfermidade ou fazer-se-lhe qualquer
operacao, para o que o annunciante julga-se sufficientemente habilitado.
O tratamento o melhor possivel, tanto na parte alimentar, como na medica, e
funecionando a casa a mais de quatro annns, ha muitas pessoas de cujo conceito se n5o
pode duvidar, que pdem ser consultados por aquelles que desejarem mandar seus
doentes.
Paga-se 20000 por dia durante 60 dias e d'ahi em diante 10500.
As operaces ser3o previamente ajustadas, se nao se quizerem sujeitar aos precos
azoaveis que costuma pedir o annunciante.
do Dr. Ayer.
e peifeito com o uso das pilulas catharlicas do Carmo e ao SS. Sacramento, directorio
para a oracao mental, dividido pelos dias da
semana, obsequio ao coraco de Jess, sau-
daces devotas s chagas de Christo, ora-
ces Nossa Senhora, S Jos, ao anjo da
Antonio Rento Vieira.
tendo o seguintc : louvor ao santo neme de
Deus, cora dos actos de amor de Deus, ora-
coes e pelices, hymnoao Espirito Santo, co-
ra do Senhor, aviso qualquer alma de- jaVe coleies enfcsiadas a 3*1. covado
vota, desengaos da vida humana, hymno loja" da Arara, na rua da Imperatriz n. 56.
senhora a 20 c 30.
ropria para capas
lambe ni serve
para costantes por ser de boa i|ualidade e lindas co-
res, vende-se a 25 e ;I5 o covado: na loja e arma-
zem da Arara, na rua da Imperatriz n. 56.
A Arara vend as percalas a 360 rs.
Vende-se percalas linas para vestidos a 560 e
Conslipaco, dores de cabeca.
Ouro-Prelo, 28 de marco de 1861.
guarda, Deus em obsequio qualquer san-: j
600 rs.; chitas Irancezas finas a :I60, 440, 500
560 o covado : na rna da Imperatriz n. 56.
Atiesto que achando-me alacado'de urna to e para a noute, e responso" pelas almas
forte constipado que trouxe-me dores por do purgatorio.
todo o corpo e na cabeca, soffri horrivel- ~7v\mTT/ tSa
mente por espago de quatro dias; entilo wMrXiJNU1U JJULUliUoU
um amigo aconselhou-me que tomasse pi que conlem o oflicio de Nossa Senhora das
Bonitos peales dourados com pedrinhas oar
marrafas, a 1580.
Ditos ditos sem ser dourados, de massa e tarta-
ruga, a 15 e 25.
Pentes de borracha, pretos e de cores para re-
gaco, 600 e 800 rs.
Ditos ditos dourados com pedrinhas idem, a 25.
Pentes de massa jiara alar cabello, proprio para
estar em casa, sendo com esmalte e sen elle, dou-
rados, feitios muito bonitos balo: lacos, etc. etc.
a 500,640, 800 e 150 0.
Ditos de concha dourados pequeninos, para atar
cabello, a 25.
Ditos de taboa, dourados, a 15280.
Ditos ditos muito finos, a 35500 e 45
Ditos ditos com marrafas douradas, com pedri-
nhas linas e uvas, a 45 e 55-
Pentes de borracha para besembaracar, a 640e
15000.
Ditos dilosde baleia e unicorne, a 320 e 640 rs.
Ditos ditos marfim de Lisboa para piolho, a 15 e
15280.
Ditos ditos de marlim para piolho, a 400, 600 e
oOU rs.
Ditos ditos pretos para ditos, a 400, 500 e600 rs.
tollas e polseiras.
Donitas rollas pretas grandes de contas grandes,
Mana Pia, a 15600 e 25.
Ditas ditas mais pequeas, com cruz, a 720 rs.
Ditas de coral, a 500 e 25.
Ditas de aljofares com cruz de pedrinhas, a 15.
Ditas de contas de leite, brancas e de cores, a
720 rs.
Bonitas polseiras de contas de leite, brancas,
azuesinhas e cor de bolla, a 720 rs.
Ditas de aljofares de cores, coutas exaudas, a
15000.
Ditas ditas de missanga, a 720 rs.
Perfumaras.
, Pacotes de pos de arroz, a 400, 600. 700 e JOO
ris.
Saboneles de familia, a 80, 160, 240, e 320 rs.
Ditos de bolla brancos e encarnados, a 400, e
640 rs.
Cosmetiqies, a 100, 209. 300, 500, 800 e 15000.
Garrafas de legitima Agua Florida, a 15500.
Garralinhas e frasquihos de extractos finos, a
160e200rs.
("aixas com seis frasquihos de extractos finos.
a 15000.
Caixas com doze garranchas de extractos linos,
a 15440.
Balis com doze frasquihos de extractos finos
a 35000.
Frascos de sndalo, a 15000.
Frascos de oleo Philocooie, a 720 e 15000.
Frascos de oleo de babosa, a 400, 500, e 640.
Frascos de agua de Colonia, a 400. 500,800 c-
15000.
Frascos de banha franceza, a 400, 500, 800 e
15000.
Frascos de extractos linos, a 400. 600, 800 c-
15000.
Garrafas grandes com evtractos muito finos, a
35, '15 e 55.
Papel e peonas.
Pacotes de papel amisade branco, e de cores, a
600 rs.
Caixinhas de papel pequeo azul paulado, a 640.
Caixinhas com cem euvelopes brancos e azues,
! a 000 rs.
Caixinlias com cem envelopes de cor adamasca-
lulas atharticos do Dr. Ayer : com ellas fi-
quei sao e completamente restabellecido em
tres das, de sorte que estou no lirme pro-
posito de aconselhar o uso das ditas pilulas
a todas as pessoas que forem affectadas de
constipaces.
Ac.ostimio Jos da Silva, negociante de.fa-
zendas.
Dores; o ...iodo de resar e offerecer a co-
ra, um setenario e mais outros exercicios
de piedade e devoco; ordenado pela ir-
mandade dos servos da mesma Senhora,
que se acha erecta na egreja de N. S. da
Penha do imperial hospicio dos reveren-
dos padres missonarios apostlicos capu-
chinhos italianos de Pernambuco, approva-
do por S. M. I., que Deus guarde; dado
luz por devoco do muito reverendo
padre Fr, Placido de Messina.
Vende-se a 320 rs. na livraria ns. 6 e 8
Irrilacio do estomago.
Ouro-Preto, 29 de marco de 1864.
Atiesto e juro, se necessario fr, que. sof-
frendo ha muito lempo excessiva rritacao da p^dVlnTepndecia'.'
de estomago, pouco apetite e difficil diges- -----------^------------;---------------
tao, d'ella tenho experimentado sensiveis Empi'eza de lllumiliaCaO
melhoras depois que tenho feito uso das pi-!
lulas catharlicas do Dr Ayer.
Arara vende as capas de grasdCMplc a 235 300.:
Szjs: vJssssSszjsi i feas s-r rzinha- v00 r?-
205, 225 e 255 : na toja da A rara I .9*1XS!!*?-de MJni,as de lan'.'a 6randes e POPW-
Antonio Hermogenes Pereira Rosa.
gaz.
Todas as vendas de apparelhos e rcclamagoes
(por escriplo dando o nome, morada, data, etc.),
deven ser feitas no armazem da rua do Imperador
n. 41. Os machimstas mandados para atlender a
estas, apresentaro am livro que os reclamantes
Cassas francezas a 280 c .120 rs. o covado.
Vende-se cassas francezas linas para vestidos a
280 e 320 rs. o covado: na rua da Imperatriz n. 56.
Pechiorha de lencos de seda a 800 rs. < I ,v
Vende-se lencos de seda pequeos a 800 rs.; di-
tos grandes a 15 : ditos brancos com barra de co-
res a 200 rs. cada um ; meias cruas para homem a
25400, 35, 45 e 55 a duzia ; ditas para senhora a
45 e 55 a duzia : na rua da Imperatriz n. 56.
Colchas de damasco a i#.
Vendc-se colchas de damasco para cama a 45,
ditas de fustao a 55, ditas de chita a 25; ricas chi-
tas para cobertas a 320, 360 e it-0 rs., ditas aseli-
nadas muito finas a 500 rs. o covado, ditas encar-
nadas a 500 rs. o covado : na rua da Imperatriz
n. 56, lo]a da Arara.
arlaiana de cores e branca a 800 rs. a vara.
Vende-se tarlatana branca e de cores linas a 809
rs. a vara, fil de linho a 800 rs. a vara : na rua
da Imperatriz loja e armazem da Arara, n. 56.
O proprietario da loja e armazem da Arara re-
co'itmeuda toda a alleucao aos Sis. freguezes que
mandem ver as amostras de tudas as fazendas que
annuncia. prometiendo veude-las por barato prego.
as, a 560 rs.
laixinhas de peanas caligraphicas, a 15000.
Pedras de lousa para escrever, a 240, 320, 400
e 480 rs.
Lapis azues ou encarnados, a 100 rs.
Lapts de ditas cores azul e encarnado, a 160 rs.
Frasquihos de tinta azul ou encamada, a 320 rs.
Bullidos de tinta preta iugltza, a 120 e 160 rs.
Duzias de creoes de pedra, a 60 rs.
Dnzias de peanas de lanea pequeas e grandes
a JOO rs.
(IUNBE SORTIMENTO DE FAZENDAS
DE
Custodio, Carvalho & Companliia.
99 Itll DO QITElJflAIM 99
Pefas de ntremelos bordados a 15.
Tiras bordadas a peca 25.
Cobertas de chita a chineza a 25200.
Lences de linho finos a 25300.
Toalhas de linho para mans duzia 45.
Sapatos de ta|*-le para meninos, senhoras e homens polo barato preeo de 15060 c par.
Toalhas de linho para mesa a 35500 e 45. *."*-
Haloes de arcos para senhoras a 35-
Fil de linho liso vara 500 rs.
Grande sortimento de lias para vestidos.
Superiores saiasde fu;i3o para senhoras a 55.
Lorabrigas.
Ouro-Preto, 28 de marco de 186 i.
i i i f, VJW0i i'i t .v. iiiii i>- ana ( v i ni 'j.- v i Kiuuiiiii -
As pilulas do Dr. Ayer (catharticas), fo- devero assignar logo depois de prompto o servico
rara empregadas com grande vantageai por reclamado; isto para qae a empreza fique scicnte
mim em urna menina de dez annos. aue de na.Ye,rem os mesmos senhores sido devidamenie
(je ,mn, :....:___ .-Ji.1. atlendidos.
Balaios para meninas
Vende-se urna casa terrea na rua da Gloria
n. 55, ouira na rua dos Copiares n. 9, urna escrava
de 26 annos, cozinheira e quitandeira : na rua da
Imperatriz n. 71 se dir quem vende.
As senhores lvrrirts e esludanles.
Vendem-se pelo preco que custam na Europa os
seguintes livros, que estao completamente novos
sera terem sido abertos urna s vez, eucadernados
em couro : Pothier Oivres, 10 vols. por 265000,
soffria de vermes intestinaes, notando'-se
que os symptomas que ento apresentava
eram de molestia bastante perigosa. j Lindos balaios de varios gustos para meninas I Demolomlie Cours du code iNapoloon, 19 vols.^705,
RatMUNOO Nonato S. oe Thiaco, pharma- trazerem no braco : s se eaeoatn na loja do Bei-1 Lobo obras completas 21 vols. 7O5O00, TnploM
ceutico. ja-Flor, rua do Oueimado n. 63 e 69. ffivres 6 vols. eni/rand 8 505,l/)cr leislaiiqn civil
T^YTrfliYVS P llhn Pili PO- i commercial, et criminel 16 vols. por 525. quem
ijAUaiUD C paVW CIll Citl \ comprar todas e!L|as oras reoniM faz-se um aba-
XnlllS l'inent0 *'e cinco or cento.
Lindas ca.xinhas.com um cartao cotn a familia ^^K S^TSi *C&.
quem as pretender comprare as queiraexaminar,
dirija-se mesma estrada nova, (alterna do Sr. An-
tonio de Barros Correia, e para tratar do preco, na
rua da Imperatriz n. 70.
Nevnlgia.
Urna carta do Illm. Sr. Francisco Alva-
renga de Azevedo.
------ imperial, o dentro de cada caixa um frasco ou sa-
lla raais de sete annos que soffria dores bao o mais fino qne passivel: na loja do Beija-
no hombro e as costas, tomei urna infini- Flor rua do Queimado n. 63 e 69.____________
dad..' de remedios sem adiar alivio algum. [: Cal de Lisboa.
Dr, anguslia, tormento so palacras for- Ha para vender a mais nova, e ltimamente che-
tes, porm nao exprimen o que tenho sof- P^3 ao iercad. em J^ acondicionados barris :
frido: ltimamente tomei as pilulas ca- gg? g ^2^ r"a d
thartteas do Dr. Ayer. So faz oilo das, e es- 5S2r!_----- f n---------\---------------
too completamente nsUbelecido ; ha tres lUlUG fl6(jarallUllS.
dias que nao sinto a mais leve dr no hora- Vende-se urna porcia de superior fumo verda-
bro nem as costas. deirann-nte de Garanhuns : na rua do Queimado,
Estas pululas acham-se i venda as prin- arnmem "t0-______________
cipaes boticas e drogaras do Imperio, e no
Rio de Janeiro, rua Direita n. 15.
Vende-se em Pernambuco:
na pharmaeia franceza 4e
P. MAURER & C.
BA NOVA N. 18.
Vende-se urna taberna sita na rua de Aguas-
Verdes n. 48, bem afreguezada para a trra, pro-
pria para principiante por ter poucos fundos.
i Vende-se o sitio da travessa do Bemedio
{fregoezia dos A togados n. 21 : quem o pretender
i entenda-se com o sea proprietario Caetano Pinto
i de Veras rua de S. Francisco sobrado d. 10,
1 3 mo '(-'-sp. m para a rua Bella.
Rua da Madre de Dos.
Vende-se a seguinte :
Par ha de mandioca, saceos grandes, 45500.
Farello, saceos grandes, 35600 e 35900.
Milho, saceos grandes, 35200.
Feijlo mulatinbo, saceos grandes, 75500.
Olijccliis diversos.
Dizias de faccas e garios, a 35000.
Diuias de ditas cabo de balanca, a 65 e 65500.
Duzias de colheres prateadas para cha, a 25000.
Duzias de colheres prateadas para sopa, a
135200.
Escovas para denles, a 160, 320 e 480 rs.
Bscovas para roupa, a 800 e 1500 1.
Lavas brancas de algodo, a 160 rs.
Lavas de Escocia branca, linas, a 15000.
I.uvas de Jouvin, a 1500i e25500.
Botdes de punho, a 160, 480, 15000 e 15500.
Ditos com as armas impenaes, a 15000.
Gravatinhas com laeo feito para senhora, a
15280. "
Ditas de passador e de laco, a 640, 800 e 15280.
Touquinhas de bloude entenadas para enanca, a
1*600.
Touquinhas de setim para baptisado, a 25500.
Touquinhas de. laa para menino, a 800 e 15000.
Sapaiinhos de merino bordados para baptisado,
a 15600 e 25000.
Sapatinhos de laa para menino, a 640, 800 e
1500a
Pecas de litas de seda de todas as coros, a>
320 rs.
Filas e cordoes para enar espartilho, a 80 rs.
Fitas com tres varas para ditos, a 160 rs.
Varas de aspas para balo, a 100 e 120 rs.
Oculosde armaco prateada, a 640 e 15000.
Ditos de armaco de ago, a 15000 e 15280.
Ditos de armaco dourada, a 15000 e 15500.
.Varas de labyrintho, grade desde um dedo at
seis de (arga, a 100, 160, 200, 240, 320, 400 e
480 rs.
Varas de bico preto de linho desde nm dedo al
seis de largura, a 100, 160,200, 240, 320, 400 e
480 rs.
Varas de galo branco lavrado,
Tesouras linissimas para iinhas
Vende-se nina escrava mulata de boa idade
niuio boa para o servico interna de una casa :
na rua de Hortas n. 68, se achan com quem
tratar.
a 100 e 120 rs.
para nnhas e costuras, a
'500, 640,800, 15000 e 15280.
Duzias do botdes rolicos dourados, a 320 rs.
Estojos para barba com divisos, a 35500.
Gaitas de borracha, a 120,160 e 200 rs.
Duzias de anneis de vidro, a 2*0 rs.
Ha livros de amostras e levam-se os objeetos (t
casa dos freguezes. ^^^________^_^__
Vendem-se saceos feilos para assucar, milho
oa feH3o : em casa de Mills Lasharn & C., rua da
Vende-se a armario do deposito do becco! Cruz n. 38.
Cargo n. 1, muito propria para hit principiante
pr ser em bom lugar, a prazo ou a dinhelro
s** : a tratar no becco do CampelU n. 4, Recite.
Vende-se um moleque de dada de 15 anuos1
erioaJo ns rua Direita n. 3.
Vende-se urna excedente armacjto de ainarel-
lo toda envidracada e um bom balean proprio pa-
ra qualquer estabelecimento, n rua da Impera-
triz n. 6 : na mesma trm para vender urna grande
mesa de amarello propria para hotel.
\

f
*
i


I DATA INCORRETAI
r
ILEGVL.


W -1
Diarfo te l'ernaiiihiico Ruarla felra O e Seeiubro de 1811-1.

6
IUA I MI $111311*1 ADO H. 45.
Passand o becco da Congregaco segunda casa.
m
wmm
NOV1DADE

Pereira Rocha A C. acabam de abrir na ra do Qucimado n. 45 un armazem de molliados denominado Clarim Comraer-
i ial, onde o respeitavel publico encontrar sempre um completo sortimento dos melhores gneros que vera ao nosso mercado os
quaes serao vendidos por precos muito resumidos como o rspeilavel publico ver pela tabella abaixo mencioncda; garante-se obom
peso e boa quaiidade dos gneros comprados nestc armazem.
Arroz do Maranliao, India e Java a 60, 80 e, Peras seccas muito novas a 600 rs. a libra. Cevadinha de Franca muito superior a 20
Painco a 200 rs. a libra. rs. a libra.
Polvo secco muito novo a 400 rs. a libra. Cevada a 80 rs. a Hbra.
Presuntos de Lamego em calda de azeile e Ervilhas portuguesas a 040 rs. a lata.
muito novo a 640 rs. i dem seccas muito novas a 200 rs. a libra.
Queijos flamengos do ultimo vapor a 2;>80Q Figos de comadre e do Douro em caixinhas
100 rs. a libra, e I^OO, 20600 e 3-jOOO
a arroba.
Atieixas francezas em latas e em frascos a
liSC^OO e 1(5600, e em frascos grandes a
2*500.
dem em caixinaas elegantemente eofeitadas
com ricas estambas no interior das cai.xas
a 15200,1*400, 15600 c 2.
Amendoas com casca muito novas a 280 rs.
a libra
Alpista a 160 rs. a libra e a 40603 a arroba.
Azeite doce francez mnito uno em garrafas
grandes a 960 rs. a garrafa,
Idera 4e Lisboa a640 rs. a garrafa.
Aramia verdadeira de matarana a 320 rs. a
fibra.
Avelinas muito grandes e novas a 180 rs. a
libra.
Biscoutos inglezes de diversas marcas a
15300 rs.
Bolachinhas de soda, latas grandes, a 25 rs,
a lata.
dem inglezas muito novas a 35000 a bani-
quinhaea200 rs. a libra.
Banlia de porco refinada a 440 rs. a libra e
em barril a 460 rs.
Cha hysson, hucbin e perola a 15600, 25,
25300, 2;>800 e 3TO00 a libra.
dem prelo maito superior a 2000 a libra.
Cerveja preta e branca, das melhores marcas
que vem ao mercado, a 508 rs. a garrafa
e 55800 a duzia.
Cognac inglez fino a 980 rs. a garrafa.
Conservas a 720 rs. o frasco,
dem, s de pepino, a 720 rs.
dem, s de azeitonas, a 750 rs.
Charutos dos melhores fabricantes da Hahia
e especialmente da fabrica imperial de
Candido Ferreira Jorge da Costa a 15800,
2O00, 25200, 25500, 20SOO, 35000 e
35500 a caixa.
Caf do Rio muito superior a 280 e 320
rs. a libra <* 8:>500 a 85800 rs. a arroba.
Cartes de uolinhos francozes muito novos e
bem muito enfeitados a 700 e 600 rs.
< notificas e paios muito novos a 800 rs a
lira,
dem prato.
dem londrino chegado no ultimo vapor a
900 rs. a libra.
Sal refinado em frascos de vidro a 600 rs
cada'um.
Sardinhas de Nantes a 300 rs.
Sag muito alvo e novo a 260 rs. a libra
Tuucinlto de Lisboa a 320 rs. a libra.
Tijolos de limpar facas a 140 rs.
Vellas de carnalw pura a 360 rs. a libra,
dem stearinas muito superiores a 60O rs. a
libra.
de oito libras e canastrinhas de 1 arroba a
1,>800, 5*500 e 280 rs. a libra.
Farinba do Maranlio a 160 rs. a libra,
dem de trigo a 120 rs. a libra.
Genebra de Hollanda verdadeira marca VD
a 560 rs. o frasco e 65200 a frasqueira.
dem em garrafoes de 3 e 5 galoes a 55500
e 75500 cada um com o garralao.
Graixa a 100 rs. a lata e 15100 a duzia.
Licores muito finos a 700 rs. a garrafa,
dem, quaiidade especial em garrafas muito
grandes, a 15800 a garrafa.
Figos em caixinhas ermeticamente lacradas dem cm garrafas mais pequeas a 800 rs.
a 15600.
Vinho do Porto
engarrafado o melhor que
ha neste peero c de varias marcas, como
dem, em garrafa forma de pera e rolhas de
vidro, a 15000, s a garrafa vale o di-
nheiro.
sejam : Velno de 1815, Duque do Porto, Manteiga ingleza perfeitamente flor, desem-
Madeira, O. Pedro, I). Luiz I. Mara Pa,
Boeage Chamisso e outros a 800, 900 e
15000 a garrafa, e ero caixa com urna du-
zia a 95000 e 105000.
dem em pipa, Porto, Lisboa e Figueira a
480, 50()e 560 rs. a garrafa e 35, 35500
e 45 a caada.
dem bramo de Lisboa muito fino a 500 rs.
e da
libra.
barcada de pouco a 900 rs. a libra,
de segunda quaiidade a 800 rs.
dem francez muito nova a 640 rs. a
dem de tempero a 400 rs.
Maca de tomates em barril a 480 rs. a libra.
dem em lata a 640 rs.
Marmelada imperial dos melhores conservei-
ros de Lisboa a 60) rs. a lata.
Grande li Ra da Impera!riz n. o.
Loja de fazendas do Pavao de uania k Silva.
Acl-se este eslabelecimento completamente
sorlido de fazendas inglezas, francezas, allemaas e
suissas, proprias tanto para a prsca como pira o
mallo, promettendo vender-so mais" barato do que
em outra quahpicr parte principalmente sendo em
porcao, e de ludas as fazendas do-se as amostras,
deixando licar ponlior, ou maudam-se levar em
casa pelos caixeirosda luja do Pavao.
As chitas do Pavo.
Vendem-se chitas inglezas claras e escuras pelo
baralo preso de 340, 260 e 280 rs. o covado, timas
seguras ; ditas francezas de cores seguras a 320,
340,360, 400, 440, 480 e 500 rs. o covado, fazenda
muito superior e bonitos padroes : s na loja do
Pavao.
As lazinhas da fxposifn do Pavao.
Vendem-se lazinhas as mais modernas que
tora viudo ao mercado, proprias para vestidos c
soutembarques por seren lisas e de cores muito
delicadas 360e500rs.; ditas lisas com um lustre
que parece seda 640 rs. o covado, ditas com
quadrinhos de seda 500 rs. o covado, s para aca-
bar : na loja e armazem de Gama Imperatriz n. 60.
Os vestidos do Pavo.
Vendem-se os mais modernos cortes de vestido
de la, que vieram pelo ultimo vapor, com ricas
barras de cor, corpinho e collele separado ; ditos
com listas de seda e tambem com barras e enfei-
tes para o corpo, por preco mais barato do que em
outra qualquer parte, e se quizercm urna prova
do que se diz, manden) ver leja e armazem do
Pavao, rua da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Os vestidos Mara Pia. S o Pavo (85000).
Vendem-se os mais lindos vestidos Mara Pia
de lazinha transparente com listas, e palminhas
de seda pelo barato preco de 85 cada corte : s
na loja do Pavao ra da Imperatriz n. 60, de Ga-
ma & Silva.
As cassas do Pavo a 240, 280, 300, 320 e
360 rs.
S o Pavo vende as fnissimas cassas persianas
imitaco de la, com cores fixas, 360 rs. o co-
vado ; ditas francezas muito finas 240, 280, 300
e 320 rs. o covado, isto para acabar : ra da
Imperatriz, loja de Gama & Silva.
Os madapoles do Pavo
Vende-sc peca de madapolo Infestado rom 12
jardas cada peca pelo barato preco de 45, 45500 e
55 cada pega, fazenda muito superior : s o Pa-
vo ra da Imperatriz n. 50, notando que a pega
leva urna etiqueta com o Pavo pintado para nao
haver du vidas era engaos
vo, de Gama & Silva.
tramante de llnho
20, S04OO. 20OO.
Vende-se o melhor bramante de linho puro com
dez palmos de largura por prego muito comino-
do. por ter de acabar a factura, a vara por
25200, 25400, e 25600 s s o Pavo : ra da
! RIVAL SEM SEGUNDO.
Hua do Queimado n. 49 luja de miudezas de Jo-
; se Bigodinlio venham ver a per hincha que se esta
acabando certas qualidades de fazenda
i Pegas de litas elsticas com 10 varas a.
Aenco
240
100
60
120
20
900
160
400
5
O Vigilante est alerta, nao Ihe era permittido
deixar pausar desapercebido sem que nao dsse o
seu canto, alira de annunciar ao respeitavel publi-
co o grande sortimento de galanteras do melhor
gosto propriamente para qualquer mimo, que aca-
ba de chegar neste ultimo paquete, assim como
inuitos outros objectos que recebe por diversos na-
vios, tanto de sua conta como de consignago que
est resolvido a vender por pregos muito baratos
para veuder muito e ganhar pouco, e dar extrago
o grande deposito que tum, que espera merecer a .
prolecgo do respeitavel publico empregando para
isso todas e as melhores diligencias para que fi-
quern satisfeitos; isio s no Gallo Vigilante, ra do
Crespn. 7.
Ricos porla-juias.
Cofre de muito gosto por 165000
Qestinhas transparentes lorradas de ma-
dreperola por 185000
Lindas jardineiras. 105000
Ricos cofres com camapheu. 105000
Lindas caucionas com podras brancas. IO50OO
Lindo Mi com catangas dentro, tam-
bem para jias. 165000
Tambalier para ditas. MOOO.
Cestinhas ditas. 65000
Cosmorama ditas. 65000
Urnazinhas. 65000
S no Vigilante, ra do Crespo n. 7.
Ricos porta bouquetes do diversos gostos e pre-
gos ; s no Vigilante, ra do Crespo n. 7.
Ricos sintos
isto previne o Pa- com bolciuhas ao lado, a 105, 125 e 155,ditos sem .
I bolea porm do mesmo gosto, a 25500, 35. 35500 rua do Queimado ns. 63 e 69.
do Pavao '
.ras a..
Ditas de tranga branca lisa com 10 varas.
Ditas de tranga preta lisa a...........,
Realejos para menino?, pecbincba a...
Rotundas com superiores alfinetes a.....
Canas com superiores agulhas e limpasa
Sabonetes de familia, muito linos a 80 c..
Pares de sapatos de la para enancas a..
Varas de babado do Porto muito bom a
100, 120 c......................... 160
Hilas de bico largo grosso a.j.......... 100
Potes de superior tinta tem mais de meia
_ garrafa a.......................... 20
Caixas com perfumaras muito bonitas a. 500
Frascos de oleo de macaca muito fino a 100
Ditos de oleo de babosa superior a 240,
320, 400 e......................... 500
Ditos de chebos muito superiores em qua-
iidade a........................... 320
Ditos de agua de colonia muito boa a___ 400
Ditos de dita dita grande a............. 800
Sabonetes de todo o prego 60, 160, 200,
320e............................. 400
Frascos de superior hacha a 320 e....... 800
Caixas de p para limpar dentes muito
fino a *........................ ido
Ditos de banha transparente a.......... 600
Pares de ligas muito linas para senhora a 500
Sabonetes inglezes da melhor quaiidade a 320
Frascos de agua dentrifioe superior ga-
rantida a.......................... 150OO
Massos com i' euvelopes grandes azula-
do a.............................. ieo
Varas de fita preta com clcheles a..... 100
Frascos de macaca perola muito superior 260
Caixas com nanitas grandes a......... 200
Grosas de botSes para caiga preta. miudos 100
Libras de memento da r Carriteis de relroz de todas as cores e
tem meia oitava de retroz a......... 200
Varas de bicos de differentes larguras a 60
LOJA ilOBKIJA FLOR.
Rua do Queimado ns. 6.3 e 69.
Cintos dourados.
Sao chegados os lindos cintos bordados ouro,
pelo barato prego de 25500 e 35000: no Beija-Sor.
rua do Queimado ns. 63 e 69.
livi'llas para cintos.
Chegaram tambem ricas fivellas douradas e de
ac para cintos a 15000 e 15200 : no Beija-Sor,
a garrafa. | Marrasquinlio de Zara, frascos grandes, a
dem de Bordeaox, Medoc e S. Julien a 700, 800 rs.
e 800 rs. a garrrafa, e 75O0O a 7550 rs. dem regular a 500 rs.
a rktza. I Macas linas para sopa: estrellinlia,
dem Morgaux e Cliateaulumini de 1851, a 15. radiaba a atetria a 000 rs. a lilra
a garrafa. a caixinba com 12 libras,
dem moscatel a 800 rs. a garrafa. Nezes muito novas a 100 rs. a libra.
Vinagre de Lisboa a 200 rs. a garrafa o Peixe em latas preparado pela primeira arte
15200rs. a caada. de cozinha a 1 alafa,
Kirsk garrafas muito grandes a 15800 rs. Paliios de dentes a 100 rs. o maco.
Alem dos gneros cima mencionados te- dem de dentes a 120 rs.
mos grande porcb de outros que dcixamos! dem de flor a 200 rs.
de mencionar, e que tudo ser vendido por Amendoas confeitados a 900 rs. a libra,
pecas o carnadas, tanto em porcoes como ;'t Doce de goiaba em latas o mellior pessivel a 0s
relalho- 25 e em caixo a G'iO rs.
Cjuem comprar de 1005000 para cima te- Palitos do gaz a 2520O a groza.
rao abale de 5 por cento. Passas muito novas a 480 rs. a libra.
45000. Pontes de tartaruga.
Ricas fivellas avulsas para sinto, o melhor que se Lindos pentes de tartaruga, posto moderno, a
pode encontrar, a 15500, 25, 25500 e 35 o par;',55200, 55500 c 65000: rua de Queimado ns
s no Vigilante, rua do Crespo n. 7. 63 e 69.
Cabazes eu cestinhas. Pentes de travesa.
At que chegaram as desejadas cestinhas ou ca-1 Vendem-se pentes de travessa de novogosto para
rua do
bazes para meninas trazerem no brago, o mais rica i meninas a tOO e 800 rs. : s no Ileija-tlor,
possivel a 25500, :)5500, 45, 55, 75 e 105; s no ; Queimado ns. 63 e 69.
Vigilante, rua do Crespo n. 7. pentes para atar cabellos.
i Imperatriz n. 60 de Gama & Silva.
Panno de linho do Pavo.
Vende-se panno de linho com 4 palmos de lar- ,e"Ulc' 'Ud uu "TI'' Fenles ',ara
gura proprio para lenges e toalhas de mo pelo M enies. Lindos pentes pequeos para atar cabellos, pro-
baratissimo prego de 640, 720 e 800 rs. avara, al-1 ^este artigo tem um grande sortimento, tanto i pros para se andar em casa a 400 c 500 rs.
godaozinho com oito palmos de largura proprio Para al,zar como f,ara a,ar eabeJIo, os mais lindos no Beija-flor, rua do Queimado us. 63 e 69.
para lenges, pelo baratssmo prego de 15 a vara, (lue,St pode desejar, assim como de arregagar ca-
nevide Iassim co,no tem molnor a'eoJaoz'nh lant0 "
e a i lar^ura con
Bolees de madrenerola.
Tendo recebido um variado sortimento dos de-
ja largura como em corpo, proprio para lenges, ca- JJPJH? *sem 'le P* "^nto*! s no Vigilante, rua sejados botos para abertura de roupao, vendetn-
* misas de nsmavaa. etc.. etc.. nreco muito conimo- oouespon. 7. se r
misas de escravos, etc., etc., prego
do vista da fazenda; s o Pavo :
peratriz n. 60, de Gama & Silva.
com loque de avaria
e 4,800
muito conimo
rua da Im
di
A aguia branca da rua do Queimado n. 8 rece-
ben bonitos adereces de mosaico e fino domado,
os est vendendo por prego razoavel.
Fitas
para armandade do Bom Conselho, e cartas de
hachareis. Vende-se na loja da aguia branca, rua
do Qu-iimado n. 8
Leques de sndalo, madrepero-
la. osmk etc.
'A agola branca recebeu um bollo sortimento de
leques de sndalo, madreperola e osso, sendo elles
de diversos moldes e variadas cores, inclusive a
preta ;.agora, pois, quem comparecer com dinheiro
pode bom escolher um bonito loque, na rua do
Queimado laja da aguia branca n. 8.
Caixinhas {tara costura e outras
coiu perfumarlas
A luja da aguia branca, onde constantemente se
vendem -essas bonitas -caixinhas com arranjos para
cosala, acba-se mui liorn provida por ter agora !
recebido um bollo soittmcnto d(' dras caixinhas.;
RIVAL SEM SEGUNDO
'Hua do Quotnado n. 49, est vendendo muito
boas azendas-b muito baralas, quem quizerpoder
vir ver ou mandar para experimentar, assim como
sejam :
GUinhas muiia linas para senhora a 500 ns.
Ditas e punhos de usto maito bonitas a 640.
tartas de alfinete de cabega chata de todos os ta- -
nianhos a &) rs.
B.esmas de papel de peso muito bom a 25-
Capachos redoedos e compri Caicas com-superiores brelas de colla e de massa
r 40 rs.
Gordao braneo grosse que tem multa applicacao a
vera a 20 rs.
Manas de carrrieis garante-se 150 jardas a 40 rs.
<2ar;0es de linha Pedro V com 200 jardas a 40 rs.
Grcsas de pennas de ac muito finas a 500 rs.
Vares de franja-de laa'para vestido a 40 rs,
Biiao.de franja branca larga para toalhas a 169 rs.!
Pares de bolees de panno a 120,320 e 500 rs.
Tintemos do vidro com tinta a 160 rs.
Ditos de barro eem superior tinta a 100 r.;.
Grosas de^botes de louoa prateados a 160 e a du- i assim como outras com tinas perfumara*, por isso
zic. a 20 rs. ; 'uemquizer fazer um bom presente, tendo dinhei-'
Tesouras para costura a 80, 200. 400 e oOO rs. ro dirija-se rua do Queimado loja da aguia bran-
Estovas para limpar dentes, superiores a 200 re. I ca n. 8 que ser bem servido.
'''Sos ir'a f'ara ',urdar da Cle"")r qoa,dade a i Boa ttnta lara marcar ronpa.
CaiSe-de phosphoros de segaranca a 160. \ -tJSfS "a rUa d *ueimado da 3gUa
Caixas.ciaeotes de papel amzade superior a 680 t> i
acM,100enve.opesmuitormosa800rs. BOUS, bOltOS 6 bcOl^tOS.
Quadernos de papel pequeo azulado a 20 rs. A a Carritei* de linha Alexandre com 200 jardas c a sua hoa freguezia que na besado mais urna oc-
100 K. casiao de provar a sua louvavel barateza, vista
Baralhospsra voltarelca 240e mais linos a 300 rs. da boa quaiidade do objecto, por isso convido a
MeiadasdeinhadrocKia para bordar a 20 rs. >todos que tiverem dinheiro para se dirigirem
Pares de opacos de tranga de lodos os tamaitos ,r,ua do Queimado n. 8, loja da aguia branca, afim
a tJKt. I4*6 comprarem os objectos seguales :
Grosas de itfies de madreperola mu:to finos a 560:, bonitos collarinhos bordadas, e punhos com
rs iioloes, tudo por 15500.
Carlas e cais de clcheles de suporores quaii- ?H2*1,S0^ mas de linhe e tambem com botos,
dados i W ce P01* i&M*0-
Massos de grarnos superiores e limposa 30 rs. Manguitos com gollinhas bordados por 25-
-Grosas de paliws de gaz .a 25200. *>itoa sollos por <5;
Gollmnas de caeibraia bordadas, obra incito
boa, por 500 rs.
Ditas de traspassa, tambem bordadas, igual-
mente linas a 15.
Lindas camisinhas com peito bordado, gollinhas,
manguitos e grvalas, tudo por 55-
Um grande sortimento de ntremelos mni lar-
AEHSI)^^5AI^ 1ACIIINASEMENTE
Vende-se pega de algodozinho por ter um pe-
queo toque de avaria, mas que est em bom es-
tado, pelo barato prego de 45 e 45500 a pega ; s
o Pavo : rua da Imperatriz n. 60 de Gama &
Silva.
cjuardaiapos economices do Pavo e s do
Pavo
Vendem-se os mais lindos e modernos guarda-
apos econmicos e todo linho, tanto psra as casas
de famUia como para hocis, botequins, etc. etc.,
pelo balaMssimo prego de 35 a duzia, isto s na
ioja diAav.io rua da Imperatriz n. 00, de Gama
. se a 400 rs. aboluadura
Pentes Queimado ns. 63 e 69.
lambemchegaram os nquissimos pentes de concha | Enfcites para senhoras.
a 1,000 ris e tartaruga e de massa lina, que se vende por 25, Lindos enfeites mdernes a 25000 e 2540o.
&e so no Vigilante, rua do Crespo n. 7. | ditos de rede a 900 rs. : no Beija-fior, rua do
& Silv
Os s
de trabalhar a nio para
descarocar algodo
FABRICADAS
Leques. I Queimado ns. 63 e 69.
Rlqoissimos leques de madreperola tanto para fallieres para meninos
Dli'&asa 7T P-ra m?.ninas>Ptl harato prego, Chegaram novos sortimentos do 'talheres pan
de 125 e 145; s no Vigilante, rua do Crespo, meninos a 280 e 320 rs., ditos cabo de bataneo de
"' .... 1um l,oir' a 400 : as lejas do Beija-flor, ns. tt
Mais leqnes e 69.
com pequeo deleito, leques de sndalo com pe- Laa para bordar.
ES2SS?l J?"i ba.ral0. preS dc ^ e. m> cli" VeDde-se ,aa di! superior quaiidade e de linda*
neze, muito bonitos tambem, pelo barato prego de, cores a 6800 a libra : no Beija-flor, rua do Ou-
bentaraHos muito bonitos, tambem por ba- rnado, ns 63 e 69.
Papel dc diversas inialidadcs.
Vende-se papel de beira duirada pautado a
15200o 15300 o pacotc.diKsscmserdouradoe cen
paulado a 640, 800 e S5000 : no Beija-flor, rua do
Queimado ns. 63 e 69.
Euvelopes para cartas.
Vende-se envelopes de cores a 600 rs. a ca.xi.
ditos brancos a 640 e 800 rs. : no Beija-flor, rua
i e o.
Por Plaiit Brotkers & d
OLDAI
ralo prego de 45 e 55, leques de cliaro lambem
or 45, tudo isto para acabar, perdendo-se- tal-
vez 80 por ceulo; s no Vigilante, rua do Crespo
tembarques do Pavo n ; Pulscias
1 ,. w.e"*' ; Lindas pnlseiras de contas e de missanaa, cr&s
I Vendem-se os mais finos soutembarques que muito lindas e de muito costo a 15 e 15200
leem vmdo ao mercado, sendo de eaxomira de co-
res pelo diminutissimo prego de 125 cada um, di- Para segurar manguitos.
tos de musambique pelo diminuto prego de 95, s : Tambem chegaram as liguinhas estretnhas de do Queimado ns. 63 e 69.
na loja do Pavao, mas que so naoenganem : rua borracha que as senhoras tanto precisara para se-1 i'entfs domados
da Imperatriz n. 60, dc Gama & Silva.
A toalhado do Pavo.
Vende-se panno de linho adamascado proprio
para toalhas de mesa, pelo diminuto prego dc 25500
rs. a vara, guardanapos de linho a 55 a duzia,
toalhas de inoa 55 cada duzia, na loja do Pavo,
*'ar""o i rua **a l|nPerair'z 60, de Gama & Silva.
o bstanle K' Pava
Estas machinas
podemdescaroi_r
ijualquer especie
de algedao -sem
estra
f sendo
.o (a 5500).
.Liliras de areia preta da melhor quaiidade a 120 i
res.
'cixa- redondas para riqie e terd muito bonitos ca
Jungas a 100 r& '
- Vende-se ou tfoca-se por propriedades nesa'
pra-;a e seus suburbios, a metade do engenho Tri-
gurar manguitos por ser muito commodo e muito
barato, a 320 o par; s no Vigilante, rua do cres-
po n. 7. I
Canelas.
Riquissimas caetas de madreperola proprias
para qualquer presento, pelo baralissinio proco de
15300 e 25-
Sapatinhos e meias de soda,
duaspessoaspara (Juem tem baloes por tal preco Biquissimos sapaliubos de seda e de merino en
o trabalho; pode Vendem-se os baloes americanos muito superio-; feilados, assim como meiaszinhas de soda,
descarogar urna ; res com 20 e 25 arcos pelo haratissimo prego de "has e louquinhas para as cnaneinbas so
arroba de algo- 25500 e 45, litos de 25, 30 e.35 arcos com fitas, reai: s no Vigilante, rua do Crespo n. 7.
dao em carogo muito bem armados e tambem tem cores escuras i Vultiuhas
em 40 minutos, pelo baralo prego de 35500 cada um : s na loja lindas voltinhas de perolas falsas com crozinhas
oa 18 arrobas o Pavao, rua da Imperatriz o. 60, de Gama & fingindo brilhaotes, assim como crozinhas avulsas
2,d,aV aJ- *lva. e voltinhas, pelo barato prego de 15 e 15200, s
lpo S 0 ?avao vc,lde Par*,ut0- r'll7es Mn,,MS a m r-; iom Vigitenle, m do
Est machina Vende-se superior selim da China, fazenda tocia 1 Cresll "- 7-
c a nnica que de laa Sm luslre lendo palmos de largura pro- tioliuhas.
posstieas vantagens de nao destruir o fio doal-'f1"'0 para velids. raPas. palflots, caigas, etc., < Riquissimas golinhas e manguitos, o melhor gos-
godo e de fazer render o dobro de qualquer on- \^ hsralissimoprego de 25, 252iO, 25506 e 35 o to possivel, a 25, 25500 e 35 s no Vigilante,
tra com menos traballio, a sua introdueco para icovado. cassas Pretas lisas, chitas pretas largas e | rua do Crespo 11. 7.
as provincias deste imperio ser de muito valor es,I*llas manguitos, colarmhos, pnnhos, e enfeites, Enfeites para senhora.
para todos os interessados na lavoura do paiz. ,udo Dr?t0 l,roPrio Para 'uto fechado, e muitos ou- Riquissimos enleitcs com lago e sem laoo e de
Assim com machinas-em ponto grande do mes- Uo6 MU'ios 'l,lfi s vendem por pregas mais em (outros muitos gostos .1 15. 15301) e 35 : sb no Vi-
mo systema(oraql serem movidas por animaes : nla "'? 'lUt -'ni outra qualquer parle por estar i guante, rua do Crespo n. 7.
agua ou vapor, pas uaes podem descarocar 18 ar- ?,w"2a i *n "a lo,V0 ,>avao a rua da I,upera-; Trancelins.
robas de algodo ampopor dia. "Iz *> f6^"***^ Lindos trancelins de cabello para retogto ou
G algodao descarogado por estas machinas tem A* percalas lo Pavao. netas, pelo haratissimo preco de 15-500 ditos
muslo mais estimago nes Ulereados de fiuropa e A *" lindas p cado pelo ultimo vapor tem na loja do Pavo pelo ; Baliadinlios enlremeios
barato prego de 600 rs. o covado ; ditas de listi-
nhas muito miudinhas proprias para vestidos e
roupes de senhoras. meninos e meninas, pelo ba
para atar.
Vende-so pontos dourados para atar cabello* a
150OO. 15200, 25800 o .I5H00 : no Beija-flor. na
do Queimado ns. 63 e 89.
Pontos para narrafas.
Vende-se lindos p.-ntinhos dourados com p dra
para marrafa a 15200 : no Beija-flor,rua do <:
mado ns. 6: e 69.
Sapatos do I ranga.
Vende-sosa pato- do iranga nenio bons a l .;'.)
gorrazi-1 ditos de lapeta a 15600 : no Beija-flor, rua di
baptiza- Queimado ns. 63 o 69.
Ualaios rom saiio.
i Lindos balaios cora 6 sabonetes dc varias fj'nc-
tas a 25300 cada um : no Beija-flor, rua d>;
,' Queimado ns. 63 e 69.
as mesmas lojas se encontrar lindo sorti-
mento de perfumaras e variad) sortimento do
miudezas que se tornara enfadonhe menciona-la .
porm afianca-se ser udo bom c mais barato on-
1 em outra qualquer parte.
vende-se por maiorprego.
As machinas se achara venda unicameaie
casa de
Sai riere Brothers k C.
V. SE, prava do Corpo Santo
RECIFE.
Os nicos agentes neste paiz.
em
la-
de
Riquissimos babadinhos enlremeios com lindos
desenhos tapados e transparentes, pelo haratissimo
- -. ., i .. J v-ir ii*iir. nc/i un' nv" un lili t illiriU' 111111 ini
tnpbanle, sito na barra do rw Lna, e freguezia do gos e bonitos a#sim como tiras Dordadas 0 qne
taesm.i noine, nioente, cora bom cercado, ani- pode ser de melhor, e mais perfeito, variando uns
u:aes .o roda, e assiuienlado; assim como duas
partos em urna propriedade aunexa, aonde tem
urna boa casa de telha na beira mar para se pasear
a f-.-li., e mais de 100 ps de ooqueims de frncto e
e ontros nos pregos, conforme a largura, mas ba-
ratos em todo o ras.
Noras e bodas gaavatas trancas de fil, com
bonitos e dirnceis bordados (mui proprios para os
novos. ta propnedade, a era dos melhores ter-; veslidos a Maria Pia) obra inteiramcnte nova aqu,
renos possjveis para cana, algodao, e j> mais, tem e dc ultimo goslo a ^ cada ma
quasi urna legoa de costa para planlarao de coquei- Bonitos vestuarios brancos com lindos e delica-
ros. Alem de tudo isto tem um extraordinario vi- dos bordades para baptjsadoS-
eiro, que cow urna pequea obra dar sem duvi-l
;;raais lucro era peixe do que qualquer por maior; DivAT^iflS nhl*ltt \a i*lni1
que d a raesma propriedade, como est an alean- jXJl C1 0 '^"1 **o W3 \nJl OClalla
ce de quera a vir. Quem souber apreeiar, ver
tiue com o indpensavel trabalho e industria se
.ornara urna propriedade das mais bellas, e rendo-
as por sua aatureza, visto estar raargem dc
ameno rio Una, e vista do azulado ocano que
Ifee lica pelo nascente : quera o pretender dirja-
se ao seu propriotaro, o parodio da mesma fre-
guezia, que far todo o qualquer negocio pelos mo-
tivo* jj'io apresenlar ao mesmo pretndeme, que dinheiro <
nestaoceasio peder negociar a safra presente. (as obras :
dourada.
A Aguia Branca acaba de receber um bello sor-
timento de amostras de diversas e bonitas obras
de porcelana dourada, algumas das quaes por sua
novidade e bom gosto servem para o leilo no an-
iversario do Hospital Portuguez, e outras para
enfeites de mesa, ele.; ja se v pois quem tiver
la habilitado a comprar qualquer dcs-
na rua do Queimado, loja d'Aguia
Branca n. 8.
tem em Paris : uto na loja do Pavo rua da Im
peratriz n. 60, de Gama & Silva.
As chitas do Pavo 204O0 e
*08OO o corte.
Corlado igual ao francez milito proprio para ca- muEftSZ?* Sffi de c,Lla com dez c-ovads a
chimbo, em latas de 1 libra, qnando nao seta me-' i& 'dlt0s a 2580,)'com ,2 covaaos sa0 ,|lllas
Iher igual ao americano por 15200 rs nara veri-' ,D!|ezas> mas Padroes bonitos e tintas seguras ;
podenMe dirigir 'assan tem as mel,l0res chilas francezas e de tin-
Fumo imperial
luupuuo uc wcunuras. meuiuos e ineiiuia>, peio na- ,,rpcn de 1 i-Xki lA^nii 4* q* ,\ ~n \; i_.-
ratissimo proco de 500 rs. o covado ; garantem-se JJJJctewk 7 ^lS,lan,e'
as cores por serem do melhor fabricante que as "F J, .....
Grande sortimento de cascarrlbas de diversas
larguras, assim como galozinho e tranoinhas pro-
prias para enfeites; s no Vigilante, rua do Cres-
as
g

s
93
-
1
.-.o
3
~ JO
C re ~ =0
- i C "
o -,
"O = .-
2 9 S
r eo JS
licar a verdade os Srs. fumantes
po u. 7.
litas!
Grande sortimento de tilas de diversas larguras I
I e quabdades, por pregos que admirara aos com-!
I pradores, bavendo fitas largas proprias para cin- j
9 w S. a -
- P v
re
. -. w --*
n ire cj
cj ?
n c 2 -
re
B2fi 'S
o


2sl
a fabrica a por HpMfilS35 HBtfUXZZStK "STllfS' = q^'se pae 3K'
njyjejghg^l ______ ^SSM^^TJS f ? a ^no Vigiiante, rua
ara, e pega
Rua da Seizalla d. 42-----------IsffvT "" ua tmsaua "' ue ua",ii tv|D-7- ^^i
Vende-se em casa de S. P. Jol.nston & C,; Os bordados do Pavo Fj(as de fc de SutJSita**, proprio i
SelllOS e siiho&s inglezes, candieiros e castl-' nhIe, uf ca,isinlhas 1com ^g1?? e1";: ra debrum de vestido a 700 rs. a peca; s
5SSn?d05'Wnas ing,lezas'fiode ^ s*4Sfttt sn/sr!rBt ^"**3?' '
chicotes para carros e montana, arreios para! com golinha a 800 rs., golinhas 400 a 480 rs., de
carros de um e dous cavnllos, e rclogios de fl,A ,4A r" **a* ""li",", h/>",'^' rmor a*
ouro patente inglez.
Aencao
Rita do Crespo, laja n. 20 B.
Alvaro Augusto de Alraeida tem no seu esiabe-
ledmento o mais lindo sortimento de fazendas que
tem vindo a este mercado, receido pelo ultimo
Saqtwte, como seja riquissimos cortes de vestido
e verdadeira Monde com todos os pertences para j
noivat, lindos e importantes cortes de seda de co-.
res, elegantes chaptinas de palha de Italia, de cre-
p e de cuna, chales o
pur, capas soulembar^u,
us de oasemira, zuaws de la. colchas de damas- Pal n0:> d reaUs **" *> undo, com 3 salas sen-
co de teda e de ta para cama, e muitas oulras fa- J0.2 era.bai* f m J,ma. <> quartos, 5 em
zenla dela, linho e algodo, qoeo mesmo ven- .r/i,^^ .^r0 de c?of'e,ra a?
der ais barato que qualquer outro. lado, cozmliae mais quartos fra, cacimba, con
------*- ,, 7--------i-----------;--------------I quintal de J28 palmos, parte murado, com arvore
fsruki de nandieca mip*nr, I de frocto : a fallar com Jos Goncavcs Ferreira
em saceos grandes : vende Antonio Luiz de Oiivei- Costa, em Santo Amaro, que nd so dar todos os
ra heredo di C, no seu escriptorio rua da Cruz esclarecim^nt'^ "orno dir a pessoa b. i. vender.
a
Vende-se um casa feiu ha tres annos, asso-
maoteletes de renda' de gui- Gradada da parte de detraz, em chaos proprios, na
,rque, de grosdenaples, bor- <*" .d &" Rajo, era Santo Amaro, com 30
PECHI\CH4
Na loja do Passeio Publico n. U, vendem-se as
seguintes fazendas, por menos do que em outra
qualquer parle, chitas estreitas e tinas a 200 r< o
covado, dita a 260, dita larga a 280, dita a 320
dita a 360, dita a 400 rs., assim como outras fazen-'
das que so vista dos compradores, e tambem se
dao as amostras doixando penhor.
fil 240 rs. cada goinha bordada, romeira de
; cassa o de fil muito bem bordadas 25 cada
urna, manguitos que servem para calcinita de me-
j ninas 640 rs. cada par, camisa rom manguitos e
{golas com a competente gravata dc sedar fazenda
lina, pelo barato prego de 35, e muitas outras
i IS & S 2 S. ..5 S -9 .7.
5
S .. 22 c i .. *

Ricos esprlbos.
Riquissimos espelhos com moldura dourala e
sem ella de 85, 105, 125 e 145, assim como com
columnas de dillerenles tamanhos a 25, 35,45, 55
e 65; s no Vigilante, rua do Crespo n. 7.
Lindos jarres e figuras.
Riquissimos jarros e figuras de porcelana fina,
bordadas que se vendem por- precos muito em para enfeite du sala, sendo o melhor gosto que aqu
conta: s na loja do Pavo ruada lmperatrfz| tem apparecido; s no Vigilante, rua do Crespo
s r
O re O O .eo
a P S re o
og n re t. T-,
ifilllis
t -/>
a c
= =rT-re.-5;=-=uSr
... oo PfS 2oo'5j5
O)
I/.
Vende-se
uracavallo hora andador de baixo e meio :
Nova n. l, primeiro andar.
1 n. 60, de Gama A Silva.
As rnnpas do Pavo
1 Vende-se panno prelo fino mnito superior pelo
I barato prego de 25, 25300, 35, 35300 e 45, dito
' muito fino 05 e 65 o covado, casimira preta dc
: urna s largura o muilo lina a 15800, 25 e 25300
e 35 o covado, cortes de casimira de cores a 65,
1353OO e 65. casimiras entestadas de urna s cor
proprias para caigas, paletots, coletos, capas e para
roupas de meninos a 35500 o covado, iso na loja
do Pavao rua da Imperatriz n. 60, de Gama Si
i Silva.
na rua Veudo-se ou troca-se por casas terreas nesta
cidade ou em seus arrebaldes mais prximos, um
____ i sitio com casa de vivenda, contando 6 quartos, 2
! salas, cozinha e senzala, na estrada de Mo de
. Barros, o primeiro passando a capella, do lado do
puente : a tratar na rua de Rosario da Boa-Vista
n. 38.
-------
Yenda de predios
era particular ou cm leilo.
Vendem-se duas propnedades de casas conti-
guas, de dous andares e soto, com grandes arma
zens ocenpados actualmente peloSr. Feliciano Jos
Gomes, para o trafico de assucar, sitos na rua de
Apollo ns. 34 e 36, edificados pelo actual proprio-
tario, cora ptimos alicorees, superiores raade'iras,
1861, tendo ambos 52 palmos I:
A JOOOO aflata com cinco gales: no armazem
de louca, vldroe, el-.: na roa do Crepo pume-
Charutos de Havana
de superior quaiidade vendem-se em
n. 7.
Para pos de arroz.
Riquissimos vasos com bonecla para pos de arroz, I e acabados m
cousa de muilo gosto a 15500 e 25, assim como vres de paredes, de largura, e os altos do de n
pacotes s cora os pos a 320 rs. cada um; ?o no 34, e o primeiro andar do de n. 36 215 palmos do
Vigilante, rua do Crespo 11. 7. comprimento, o segundo andar do de n. 36 lera ;
Perfumaras. mente 120 palmos do comprimento, com um ter
Grande sortimento de extractos e banhas, poma- racoe os annazens tem 340 palmos de compr
das, assim como de lindos copos ou vasos com dts- i ment cada um. tendo ambos tambem frente para
tinotivos e offerocimenlos as snhasinhas dos me- ia rua ^ cacs i,e Apollo, e o dc n. 36 lambem par,
Ihores e mais afamados autores de Paris clnglaler- 'a 'rsvcssa do amigo porto das raneas: os pretec
ra, assim como os grandes copos de banha japoneza denles estes valiosos predios quoiram dirigir-so
a 25 e a 15, assim como outros objectos que nao e (ao sea proprielario Antonio Botelho Pinto de Mes
possivel por hoje annunciar, e vista dos fregu- im,i,a na roa da Gade* d<> Recife n. 64, scgunini
zes se far todo negocio; na loja do Galle Vigilante andar, ou ao agente Oliveira na mesma rna n. 6
roa d0 Crespo "7" As veidadeiras brides de ipojuca.
Vende-se na rua do Queimado n. 32. loja de
ferragens de Azevedo & Irmos.
ro 16.
'deSchafleitlirt C, rua da Cruz n. i2.
casa
Machinas para descarocar
algodilo dos mais acreditados
fabricantes: na fandico do
Bowman, rua do Bru n. r38.
Una da Seuzalla Nova a. 42.
Neste estabelecimento vendem-se: tachas d
ferro coado libra a HO rs., idem de Low
Moor bra a 120 rs.

-
1 DATA INCORRETA


^ '
.
4|uar
ALLIANCA
NEM GOROAS NEM MITRAS

57 RA DO IMPERADOR 57
DE
Paulo Ferreira da Silva ty Companhia
Grande sortmento de molhados em grosso e a i otalho. Unieo armazem que mais
wntagens efferece ao publico.
Deseuganem-s^ tooa. *
K 0 Alllan^a o verdadeiro aoinem do progressso.
o AiMaHca o verdadeiro e principal armazem de molhados.
K o .tillan? o armazem que vende mais barato.
Allian o .-tillan? o armazem onde preside o melhor aceio.
Fiquem todos sabedores desta tordade,
Venham todos ma do Imperador n. 57.
Yenham ver os gneros que temos expostos a venda.
PARA AS FESTAS
DE
S. JOBO E s. PEoao. r M
A 8oo rs. a libra. rafas a 7,2oo rs. com o garrafao.
Mem de casca nmito nova a 3oo rs. a libra. Lentilbas excelfeqte legume para sopa e gui-
J*el5as a 2oo rs. a libra. | zades a 2oo rs. a libra,
ameixas francezas em caixinbas com lindas Licores francezes de todas as quatidades a
estampas a i ,2oo, 1,4oo e 1,6oo rs. cada 8oo e 1 ,ooo rs- as garrafas grandes.....
urna. Mauteiga ingle a purfei lamente Qur a 8oo
dem em frasco de vidro com rolha do mes- eP6p rs. a libra.
mo ou de metal, a l,2oo e i.ioo rs. cada. dem* franceza nova ja deste anno a 6oo rs.
UIQ. a libra, e 58o rs. em barris inteiros.
dem em frasco grandes a 2,5no rs. cada Marmelada especial dos melhores fabrican-
Um. tes de Lisboa a 6oo e 64o rs. a libra, ha
dem em latas de I / e 3 libras a l,2oo o latas de differentes tamaitos.
2,ooo"rs. Massa de tomate em latas de 1 bra a 58o
Arroz da India e Maranhao o melhor que se! rs. cada urna.
pode desejar a loo e 12o rs a libra e dem para soda estrellinba, pevidee rodinha
2.8oo a 3,4oo rs. a arroba. em caixinbas sorlidasa 3,ooo 3,5oo rs. cada
Azeite doce de Lisboa a 6oo rs. a garrafa, e urna e 5oo rs. a libra.
4,8oo rs. a caada. dem macarro, talharim e aletria a 4oo rs. a
dem francez clarificado em garrafas bran-: libra-.
cas a Ooo rs. cada urna, e lo,ooo rs. a | Mostarda franceza preparada em frasco a 4oo
i

GRAIOE ARMAZEM
DE



,
limpa a 32o rs. a li-
e 4,Goo rs. a ar-
caixacom I duzia.
Alazema muito nova e
bra.
Alpista a iCo rs. a libra
roba.
Roiacbiohas de Lisboa da fabrica do Beato
Antonio das seguinles qualidades: agua e
sal doces, e impelaos em latas de6 libras
:>. 3,ooo rs. c de 3 '/a libras a I,5oo rs.
em libra a (54o rs., estas bolachinhas
torna-se muilo recommendavel com espe-
cialidade para os doentes.
;. todas as qualidades e marcas que se pro-
curar a 1.35o rs. a lata.
Bolos francezes em caribes e de diversas
qualidades a 04o rs. cada un.
Banha de porco verdadeira refinada a 4oo
rs. a libra e em barril i 38o rs.
Batatas novas a 16o rs. a libra.
?. ilachinhas inglezas ltimamente desemb.ir-
cadas a 2io rs. a libra e 2,ooo rs. a bar-
rica.
Champagne das marcas mais superiores que
at boje tem vindu ao nosso mercado a
18,ooo rs. o gigo e l,3oo rs. a garrafa
inteira, e 8oo rs. as meias.
Cha uxim o melhor que se pude desejar, o
que outro qualquer uo vende por menos
de 3,ooo a 2,7oo rs. a libra.
dem perola de esp cial qualidade a 2,0oo e
2,8oo rs. a libra, garante-se a qualidade
deste cha.
dem hysson o melhor que possivel cncon-
trar-se a 2,4oo e 2,oo rs. a libra.
Mem do Rio em alas de 2, 4, (i e 8 libras
a l,2ooe I,4oo rs. a libra.
dem prelo muilo fino a l.flno rs. a libra.
Chocolate das melhores qualidades, francez,
hespanhol e suisso a i,ooo, I,2oo c I,4oo
rs. a libra.
Cliarutos do acreditado fabricante Jos Fur-
tado de Simas em 'i caixas das seguin-
les marcas: Palmenses, Suspiros, Dili-
cias, Napolees e Guanabaras a 2,3oo rs.,
e em caixas inteiras Trovadores ;a 3,ooo
rs. cada urna.
Jd?m de oulros muitos fabricantes e de dif-
ferentes marcas para i.ooo rs. as meias
caixas, de suspiros a l,6oo, 2,ooo e3,ooo
rs. as caixas inteiras.
Conservas inglezas a 8oo rs. o frasco.
dem franceza a joo rs.
Cognac ingle/, das melhores marcas a I.ooo
rs. a garrafa e lo,ooo rs. a duzia.
Mem francez superior qualidade a 8oo rs.
a garrafa e 9,ooo rs. a duzia.
Cominho e erva-doce a 4oo rs. a
Cravo da India a 6oo rs. a libra.
Canalla a l.ooo rs. a libra.
Copos finos para agua a 5,ooo rs.
500 rs. cadaum.
Caf do Rio superior a 280 e 320 rs. a libra,
e 8,8oo e 9,5oo a arroba.
Doce fino de guiaba a 6oo rs. o caislo.
Ervilhas porluguezas ltimamente chegadas
a 7oors. a lata.
dem ceceas a I6o rs. a libra.
dem j descascadas a 2oo rs. a libra.
Farinba de ararula verdadeira a 320 rs. a
libra.
fr;gos em caixinhas muilo bem enfeitadas a
t,ooo rs. cada urna.
dem em hitas ermiticamente lacradas a
l,5oo e,.ripo rs. cada urna.
dem era caixas de */j arroba a 2,5oo rs.
cada urna, e 2oo rs. a libra.
. Graisa muito nova a loo rs. a lata e 1,000
rs. a duzia.
Cenebra do Hollanda em frasqueiras com 121
frascos por 6,ooo rs. e.560 rs. o frasco
lem de laranja a I,ooo rs. os frascos gran-1
des e ll,ooo rs. a caixa com 12 frascos.
llem de Hollanda em botijas a 4oo rs. cada
urna.
dem em garrafoes de 16 garrafas a i,8oo
rs. com o garrafao.
rs. cadaum
Molho inglez em garrafinhas comrolhas de
vidro a 64o rs. cada urna.
Maiu-asquiaho verdadeiro de Za l,ooo"a dja -
agarrafa, 10,000 rs. a caom 1 usi.xrc a
zia.
Nozes muito novas a 160 rs a libra.
Prezuoto de fiambre superior a 600 e 800
rs.
dem do Porto para panel la-a 5oo rs. a libra.
Passas novas a 48o rs. a libra.
Peixe em latas de differentes qualidades co-
mo, savel, corvina, govas, pescadinha e
oulros a 1,000 rs. a latas.
Palitos futra denles a 14o e a I60 rs. o mas-
so dos melhores.
Painco o mais novo e limpo a 160 rs, a li-
bra, e a 4,5oo rs. a arroba.
Palitos do gaz a 2,loo rs. a grosa, e2oo rs.
a duzia. e 20 rs. a caixinha.
Queijos flamengos ahogados neste ultimo
vapor, a 3,ooo
dem pialo muito fresco a 800 e 9oo rs. a
libra.
dem suisso a melhor qualidade que at ho-
je tem "indo ao nosso mercado a 800 rs.
a libra.
dem londrino a 9oo rs.
RIJA DO IWPERADOH \. 40
Junto t stbratl* em qae mera e Sr. Ortoi-ne,
Para a festa de Santo Antonio, S. Joo e 8. Pedro.
NOVA EXPSITO DE GNEROS
NO
ABiHZEM
PRINCIPAL
DE
-
& m&%
I>u arte Al incida afc C.. reeebcram de sata proprla ene ominen
da o mais lindo c variado Mrlmenlo de molhados. proprtos
da prsenle esfaeo.
Manteiga ingleza Ma$as brancas
da safra aova Tinda neste vapor de 28 de para sopa a memor que se pode desejar,
m?io a800rs. a libra. macarro, talharim e aleiria a 400 rs. a
MMteiga franceza bra e 4500 a caixa.
da safra nova a 860 rs. alibra, e em barril I VLO
a oOO.ts. KigaoraJ A A.eoutras murtas marcas ac^e-
AmeiiaOaS i ditadas a 50W rs. a garrafa.
confeitadas de lindissima* cores a 800 rs. a ldeni 4^ Lisboa
\. 9 RIJA 1IO CRISPO HH. 9
Esquina que volta para a ra de Imperador
provavel que nao seja bem aceita a verJade, quando a boa f de todos anda
Iludida par esta epidemia de aauzeaticos annuncios de cornetas, tamborea, coras, mi-
tra, etc., que todo o da cnchem as paginas deste jornal.
AIEHTA
Os annunciantes nao tem em vista $emo garanrem ao rspeitavel publico a
sua palavra de honra, vendando com o Juera suficiente para suas subsistencias e nao para
assentarera fortunas a forca da regra de liga como outeos annuiii-iates dste geBero
PARA TOSI*
No armazem principal vende-sc a todos pelos pceeos marcados naseguinte ta-
bella, mas nao. se vende por todo o preco. fazendo-se peso de arroba ijespanaola, garan-
te-se as qualidades dos eneros tiocandO-s todo acpjelle aiM nao seja do agrade u
comprador.
e de outras marcas a 400 ts. a garrafa, e
20800 a caada.
dem do Porto
genrosos engarrafado dos melhores fabri-
cantes da ctdade do Porto a i e 1^00
a garrafa e cas sao as seguintes: Chamisso c* Filho,
F. &U., Nctar ou vinho dos Duzes,
lagrimas do Douro e outros muitos.
Latas
cora i9 libras de banha a i00i.
Bolachinha ingleza
a 1<5800 a barrica da mesma que
vendem a 2000 e 25400.
Nozes
as mais novas do mercado a iWt* .4 bra.
Cervejas
dos melhores fabricantesje de todas as mai
cas de 4j5ia00 a fi^SOO a duzia.
fibra.
Ameixas
em frascos de vidro com 3 libras liquido a
24O0, muito propios para mimos,
Gartes
com bolos francezes a- 500, re. cada- um.
utas
com bolachinhas de soda de todas as qua-
lidades a 1M00.
Chocolates
de todas as qualidades a 1(5000 a libra.
Presuntos inglezas
dos melhores fabricantes a 800 rs.. tambemf
temos velbos para 500 rs.
Queijos flamengos
chegados neste ultimo vapor a 26oo.
Queffos
chegados no ultimo vapor a 2#S@0" cada um.
lueijo CHARUTOS
londrino o mais fresco que.se pode espenar- charutos Thom Pinto,. Res e outros em
diversas cores a
libra.
e de excellante maree a 800 rs. a libra
sendo inteiro e a 900 rs, a cetalbo.
Conservas inglezas
as mais novas que se pode esperar a 760 rs.
o frasco.
Figos
em libras e caixinhas ricamente douradas,
proprias para miraos a 900 e 1#200.!
Oka uxim
o melhor que se pode desejar,
meias caixinhas a 15500.
Arroz
do Maranhao a 100 rs. a libra, e da India
a 80 rs. a libra, e 2#500 a 35000 a ar-
roba desses que vendem por 3#400.
CAF
de 1.' e 2.* sorte do Hio de Janeiro a 8#5f
e 80800 a arroba, e 280 a 300 rs. a libr
Garraides
I com 4 lh garrafas com vinagre a l0004
Amendoas confeitadas de
64o rs. a libra.
dem de casca dura a 24o rs. a
dem de casca mole a 32o rs. a libra.
Ameixas francezas em caixinhas com lindas
estampas, a l,2oo e l,ooo rs.
dem em frascos de vidro a I,2oo rs.
dem em frascos grandes a 2,ooo rs.
dem em latas de + '/* libra a t.loo rs.
Arroz do Maranhao e da India o melhor que
ha neste genero de 8o a loo rs, a libra, e
de 2,5oo a 2,8oo a arroba,
Azeite doce de Lisboa a Goo rs. a garrafa, e
4,8oo rs. a caada.
dem francez c de Lisboa refinado em gar-
rafas brancas a 9oo rs. a garrafa e lo,ooo
rs. a duzia.
Alfazema muito nova e limpa a 32o rs. a
libra.
Azeitonas muito novas a 2.ooo rs, a anco-
reta.
Alpista limpo a I4ors. alibra, e 4,4oo rs. a
arroba.
Bolachinhas de Lisboa da fabrica do Beato
Antonio de diversas qualidades, em latas
de 6 e de 3 libras a 3,ooo e l,ooo rs. a
lata, e 64o rs. a libra.
Lentilbas muilo novas excellente legume pa-
ra sopaba 2oo rs. a libra.
Licores francezes de todas as qualidades de
7oo e 9oo rs. a garrafa.
Manteiga ingleza perfeitamente flor a8oo rs.
a libra, desnessesario mais elogios nes-
te genero pie s se pode verificar com a
vista.
dem franceza a 56o rs. a libra, e eai barril
ou meios a 5oo rs.
Marmellada do 1 fabricante de Lisboa a 600
rs. a libra, ha latas de I, ll/t e 2 libras.
Maca de tomate em latas de urna e duas li-
bras, a 600 rs. a libra.
dem para sopa estrellinba, pevide, rodinha.
etc. a3,8oo rs. a caixa o 060 rs. a libra.
Macarro, talharim e aletria a too rs. a li-
bra.
Mostarda franceza preparada a loo rs. o fras-
co.
dem ingleza em p a 64o rs. o frasco.
Molho inglez en garrafinhas com rolha de
vidro a 64o rs. cada urna.
Marraschino verdadeiro de Zara a I.ooo rs.
a garrafa, e 10,000 rs. a duzia.
Nozes muilo novas a 160 rs. a libra.
Ostras preparadas em latas a Too rs. a lata.
dem ingleza em latas de 2 e de 4 libras Prezunto para fiambre inglez verdadeiro, ga-
das melhores marcas a l,3oo e 2.2oo rs.
a lata.
Banha de porco refinada a 4oo rs. a libra e
em barril a 36o rs.
! Batatas em caixas de 2 e de 4 arrobas a
1,100 rs. a arroba.
i Champagne das melhores marcas a 2o.ooo
que outro! o garrafao;
qualquer nao pode vender por menos de, ...
U a 2#G00.
idea perola
especial qualidade a 2#700 rs. a libra
Iphi Insson \ iem fraS(luciras de Hollanda a 5^800 co
ranfindb-se a qualidade, a 7oors. a libra.
Passas novas de carnada a 4oo rs. a libra, e
6,000 rs. a caixa.
Peixe em latas hermticamente fechadas das
seguinles qualidades, sabel, corvina, go-
rz, cavallinha e pescada a I.ooo rs. la-
ta,
rs. o gigo, l,8oo rs. a garrafa, e 9oo rs. ] Palitos para (lentes fichadas a 14o rs. o ma-
as meias garrafas. co de 20 macinhos.
Cha uxim o melhor possivel a 2,7oo rs. a li- dem do gaz a 2oo rs. a duzia, e 2,loo rs.
GEXEBRA DE LARANJA br;1- a groza.
a 15000 o frasco, e de 11)5000 Mem perola qualidade especial a 2,7oo rs. Painco muito novo a 16o rs. a libra, e 4,5oo
DEM
o mais aromtico que tem viodo t*> uesso
mercado a.2#600. }
Massas aniai*ellas
talharim e aletria a
12 frascos.
para sopa, macarro,
480rs. alibra.
lOfcVK
o muito afamado cognac Pal Brandy a
1,80o1
Sal refinado em poles de vidro a 000 rs,
cada um.
Ceneja das melhores marcas a 6,000 rs. a
duzia, e 56o rs, a garrafa.
Sardinha de Lisboa e Nanles em quartos e
meias latas a 38o e 58o rs. cada urna.
Sag muito novo e alvo a 2o rs. a libra.
Sevadinha de Franca (8o rs. a libra.
Sevada a loo rs. a libra, e 2,8oo rs. a ar-
roba.
Traques de l.1 qualidade a 9,5oors. a ca-1 papel
xa, e -4o rs. a caria. almaro, greve, peso e deoulras muitas qua-
Toucmho novo de Lnboa a 2'.o e 32o rs. a 1claJes de ^ a 4 ^ a regma ^^
libra. I lh0|.
Tijolo para limpar facas a 15o rs. cadaum.
Vinho em pipa Porto, Lisboa e Figueira das
melhores marcas a 3,8oo rs. a caada, e
5oo re a garrafa.
GENEBRA
de Hollanda verdadeira em frasqueira a 600
rs. cada urna.
PALITOS
os verdadeiros palitos do gaz a 2,2oo a groza
e2o rs. cada caixinha.
LICORES
rs. a garrafa e de outras muitas quaida- finos de todas as qualidades, a lo.ooo a caixa
des a I.ooo e 800 rs. a garrafa. com urna duzia e a I.ooo a garrafa.
***** Marmelada
libra.
a duzia, e
dem do Porto Lisboa e Figueira demarcas
menos conliecidas a 4oo rs. a garrafa, e
2,8oo 1-.5. a caada.
dem Colares especial vinho a 600 rs. a gar-
rafa.
IdemLavradio muito fresco nao levando com-
composicao a 56o rs. a garrafa, e 4,000
rs a caada.
dem branco de uva pura a 56o rs. a garra-
fa, e 4,5oo rs. a caada,
dem mais baixo a 4oo rs. a garrafa, a 3,ooo
rs. a caada.
dem Bordeaux em caixas de 12 garrafas das
marcas mais acreditadas a 6,5oo e 7,ooo
rs. a eaixa.
dem muito especial que raras vezes vem-ao
nosso mercado a l,2oo rs a garrafa, ga-
raate-se. que por este mesmo preco d
prejuizo e s se encontra n'este arma-
zem.
fdem do Porto em caixas com 12 garrafas
das segundes marcas Lagrimas do Dou-
ro, Duque do Porto, Genuino, Velbo Par-
ticular, Malvasio fino, D. Pedro V, D.
Luiz I, Nctar e outros a 9,ooo e lo.ooo
rs. a caixa e 9oo e t.ooo rs. a garrafa.
dem Muscatel superior a l,ooo rs. a garra-
fa, e lo.ooo a caixa cora 1 duzia.
Vinagre puro de Lisboa a 2oo a garrafa e
2,4oo rs. a caada.
dem em garrafe com 5 garrafas a 1.000
re. com o gareaf3o.
Vassouras do Porto de arcos de ferro a 32o
rs. cada uma.
dem de escova para esfregar casa a 36o rs.
cada urna.
Velas de espermacete superiores a 56o rs.
a libra, e 52o em caixa.
dem de carnauba refinada e de composico
a36ors. a libra, e de lo,ooo a il.ooors,
a arroba.
RA DO QUEMADO NUMERO 11
Loja de fazendas d Augusto Frederico dos Santos Porto
Lindas chapeliaas e chapeos para senhoras.
Chegaram a este estabelecimento as mais modernas Capelinas e chapeos para acnhoras.
Superiores corles de laa de barra de IOS a 20.
As mais superiores capas e soutembamues de seda preta e casemira de cores para senuoras de
94 at 30S-
Exceilentss laas para vestido a 320, aOO, oCO e GOO rs. o rovado...
Caitaseorgandyjde cures a 2iOe 320 i. o covado. ....
Os mclliores tapetes para sof com riquissimos desenh^.
Lencos de cambraia de linhoc fil bordados a i& rada- um.
Superiores casimires mescladasde diversos gostos tinto era pegas como em corles.
Eootras muitas fazeadas come sojam: pnrr.ille< rma preu muito fina, canto para vestidos de luto, grosdcraale.de.bp/uras cores e as superiores
Esleirs para safa.
A pesoas qae pretenderen! forrar sua#?:ria*ongi^(rn'le<, ei:o8raro neste eslabelecimento
av?lhor aqoalidade de esleirs de toda as larguras e pelo'mais mdico prec/>,
lapidados para apaia 4,5oo e 5,ooo rs. teanellMw&fabrictotesdeLlslda.comose-
du/.ia, e a 44 e 5oo rs. cada um. j jam Abre(| e oulrQS rauitos a Goo rs_ a
libra.
Pregunto
o verdadeiro prezunto de Lamego a 52o rs.
Papel de botica a l,bra- ARRQZ
de excellente qualidade a 25200 a resma, Maranhao, Java e India, a loo rs. a libra e
PAPEL de 3,ooo, a 3,2oo rs. a arroba,
azul c pardo para cmbrulho de 1,4oo a 2,2oo \ VELAS
rs. a resma. de espermacete tic diversas marcas a 5fio rs.
OorilltlliflS a 'mra e em ca'xa tera abatimenlo.
PaSiCm0rnSrf fShr'38 PrPraS Para!de "> era "to^te arroba a 9,3oo
pod.m a 8oo rs^a libra. caxa e 3io rs a ^
rlimO Batatas novas
o verdadeiro fumo americano em chapa a em caixas de 2 arrobas a 5 a caixa e 60 rs.
l,4oors. alibra a libra.
VlTlflfiTP Passas milito novas
, vP 'em quartos e inteiros a 25 o quarto c 65500
PRR em ancoretas de 9 caadas a 15,ooo rs. a caxa e 4qq rs a |bra
cada uma. chocolate
(jGDOllS I portaguez o mais especial que se pode de-
as mais novas do mercado a 7,ooo rs. a caixa seJar a 800 rs- a libra c 140.rs. o pao.
e l,ooo rs. o molho. **** em ca,a
Alnkta p Ponon chegadas ltimamente, pera, pecego, ginja e
ipibld t? rdlIlVO outros muitos a 640 rs. a lata,
o mais novo do mercado a 140 rs. a libra,, Dsce da casca da goiaba
e 4jjl400 a arroba. a 600 e 14 o caixie.
Os proprietarios "do grande armazem o Verdadeiro Principal declaram aos seus
freguezes e amigos e ao publico em geral, que para facilitar a commodidade de todos es-
tipularam os mesmos precos nos seguinles logares:
Iniao e Commercio roa do Queiieado n. 7
O Verdadeiro Principal roa do Imperador n. 40
FRUCTAS
n\t;A %. PERA K mVAN
ebegadas neste ultimo vapor, vende-se nos seguinles lugares: Ra do Imperador n.
40, Verdadeiro PrincipalRa do Queimado n. 7, Uniao e Commercio.
a libra.
dem hysson o melhor que ha neste genero
a 2.000. 2.4oo e 2,6(io rs. a libra.
: dem do Rio em latas de 2 a 8 libras, a l,3oo
I rs. a libra.
; dem preto homeopathico 2,ooo rs. a libra.
; Cerveja das memores marcas a 6,ooo rs. a du-
zia, e 56o rs. a garrafa.
Chocolate francez. suisso e hespanhol a
! f,ooo, 1,2ooe 1.4oo rs. a libra.
Charutos do afamado fabricante Jos l'urta
do de Simas e oulros da Baha como se-
jam Regaba, Trovadores, Guanabaras, De-
licias e Suspiros, a I,6oo, 2.ooo, 3,ooo e
4,ooo rs. a caixa.
i Conservas inglezas a 75o rs. o frasco.
i dem franceza surtidas ou de uma s quali-
dade de cada frasco a 5oo rs.
Cognac ingleze francez a i,ooo rs. a garra-
fa, e Io,ooo rs. a duzia.
; Cominho e erva-doce a 4oo rs. a libra.
! Cravo da India a 6oo rs. a libra.
i Canella a I.ooo rs. a libra.
Copos finos para agua c vinho a 4.8oo,
5,ooo e 5,5oo rs. a duzia, e 5oo rs. cada
j um.
j Caf do Rio superior 28o e 3oo rs. a libra,
e 8,5oo a 9,ooo rs. a arroba,
dem do Cear a 26o, 28o e 3oo rs. a libra,
e 8,ooo a 8,5oo rs. a arroba.
Doce de goiaba a 6oo rs. o caixo.
Ervilhas porluguezas em latas
chegadas ul-
Salitre refinado, superior quaHdide, vioho Bor-
deaux, di furentes qualidades, miis barato que em
Sualquer parte : uu armazem de E. A. Burle &
., ra da Cruz n. 48.
Frfara de sabonetes
A Arala Branca receben um completo sortimen-
to de sabonetes, e quer distribui-los com toda a sua
freguezia qiu: compra a dinheiro a vista, por isso
os est vendendo pelos baratissimos precos de 15,
13*00, 1,3500, U, 25500 e 3 a duzia, sendo es-
tes de cores e com diversos moldes e figuras, e
outros transparentes a oiH), 'i& e 1=5000 a duzia.
Estes accwnmodados precos servem bellamente
para que todos lavem suas mos, lencos, etc., etc.,
com cheiroso sabonete, e uma vez que haja dinhei-
ro, dirijam-se ra do Queimado, loja d'Agnia
Branca n. 8.___________ "
BMias hamlmrguezas.
IS'a rua Nuva n 6.1 detronte da Ulnw. cmara
municipal, vendom-se coulajMemento bichas nova^
por raeqos i$ o cenlo que em outra qualquer par-
te : recebem-;e por todos os vapores.
GAZ GAZ GAZ
Venderse gaz de primeira qualidade a
10-5 a lata : nos armazeos da ra do Im-
perador a. 46 e roa do Trapiche Novo n. 8.
illcao.
Vende.se superior vinh do Porto em caixas de
uma duzia : em casa de Jobnston Pater & C, roa
do Vigario n. 3__________^^^_______
Sciencia aos charissimos irmos tei'-
cciros de Sao Francisco
Na ra da Cadeia, loja n. 4i, existem cordSes
do verdadeiro esparto para uso dos irmos profes-
sos, preparados com toda a perfetgao ; seu preco
coawodo. _________^___________
Predios -venda
Vendfrse sobrado de-wn andar e sOfo sito na
ra do Bogo n+'-lo, em chitos pmprios, *>m quin-
tal, cacimba) eir., re*lectlcBente 47*WO ni
saes; qma ca
Vists, tamboni era cha.M proprios, e wnde-SOflfr:
os pretendentes desde j paderao examinar *s re."
feriaos predios, e para iformacoes podoriio tnten-
der-se rom o agente Simoes em seu escriptoi'0 M
ra da Cadeia do Kecife n. 48. primeiro andar-
Unamente a 7oo rs. a lata.
dem seccas a 16o rs. a libra,
dem descascadas a 2oo rs. a libra.
! Farinha de araruta verdadeira a 32o rs. a
libra.
i Figos em caixinhas bem enfeitadas a 9oo rs.
cada uma.
Graixa nova a loo rs. a lata, l,loo rs. a
duzia.
Genebra de Hollanda em frasqueiras de 12
frascos a 5,8oors., e 56o rs. o frasco,
dem em botijas a oo rs. cada uma.
dem em garrafoes de 16 garrafas a 4,8oo
rs. com o garrafao.
dem idem de 3 caadas a 7,2oo rs. cadaum.
dem ingleza em garrafas brancas bordadas
com rolha de vidro, qualidade superior
a I.ooo rs. a garrafa,
dem de laranja verdadeira a l.ooo rs. o fras-
co, e H,ooo a frasqueiras de 12 frascos.
Kirsch Wasser excellente bebida Suissa a
1,8oo rs. a garrafa.
rs. a arroba.
Queijos flamengos do ultimo vapor.
dem prato muito fresco a 8oo rs. a libra, e
sendo inteiro a 72o rs.
Sal relinado em potes de vidro a ooo rs. ca-
da um.
Sardinhas de Lisboa e de Nantes a 6oo rs.
a meia lata, e 4oo rs. o quarto.
Sag muito novo e alvo a 2o rs. a libra.
Sardinha de Franca a 18o rs. a libra.
Sevada a 1 oors. alibra.
Toucnho de Lisboa a 24o e 3oors. a libra.
Tijolos para limpar facas a loo rs. cada um.
Vinho em pipa, Porto. Lisboa e Figueira das
marcas menos condecidas a 4oo rs. a gar-
rafa, e a 2,8oo rs. a caada.
dem Figueira especialmente escolhido neste
lugar a 6oo rs. a garrafa, e 4,ooo a caada.
dem Lavrad o. Colare; muito fresco sem
composico a 6oors agarrafa, e 4,5oo rs. a
caada.
dem Lisboa em ancoras com 9 caadas mar-
ca especial a22,ooo rs. a ancora.
dem branco uva pura a .'Oo rs. a garrafa.
ea 4,5oo a caada.
dem Porto fino em pipa a *>6o rs. a carra-
fa.
dem engarrafados generoso?, Lagrimas do
Douro, Duque do Peno, l). Luiz I. D. Pe-
dro V, Nctar, velho secco, Malvazia, e
genuino particular de ooal,?oe rs. a gar-
rafa e a lo,ooo rs. a caixa com uma duzia.
dem Madei^legitimo a 1.2oo rs. a garrafa,
ea 12,ooo rs. a duzia.
dem Muscatel a looo rs. a garrafa.
dem Bordeaux dos acreditadas marcas St.
Julien St. Esteph, chteau la Roze, chafan
Margoux e outros a 6,ooo rs, a caixa 56o
rs. a garrafa.
Vermouth a melhor bebida estomacal a i.ooo
rs. a garrafa.
Vinagre de Lisboa a 2oo rs. a garrafa e I, ton
rs. a caada. .
dem em garrafes com 5 garrafas a 1 .ooo rs.
Vassouras do Porto com arcos de ferro a 32o
rs. cada uma.
dem de escovas para lavar casa a 36o rs.
cada uma.
Vellas de espermacete superiores a 50o rs.
a libra, e sendo em caixa a-52o rs.
dem de carnauba refinada e de composico
a 36o rs. a libra, e fo.ftoo e 11,ooo rs. a
arroba.
XAROPE TNICO REGENERADOR
DE QUINA E DE FERRO
Preparado por CRIHALM e c, pharmaceaticos de S. A. I. o Principe Napoleio, lunados
da Escola de pharmacia de Pars, ra de la Feuillade, 7.
feta aova coniblnacao renne dt-htixo de um pequeo volume uma forma agradare! e ora tinto Mlclwo.
lia muKo que os mdicos desejavo ardentememe a reunlio (testes dous nunlllimsMl, CU Sil U. Sfesar
dos maioics eaergos, ero a ciencia medica, ncm os qumicos es mais distinctos o pofbsfev aasapte
al aqui; gracuporm perseveranca humana achSo-se hoje associadas ejtas 4mss poderosas substan-
cia*, a inina, o lunico. restaurador por cxcollencia, o rerr, a base da neeso taosue. nnnugnnn
mente o reparador dos (oreas e da saude alterada ou perdida.
As molestias contra as quaes o Xarope tonteo regenerador se tem mostrado multo eficas alo i aaaane-
norrlieiaa, faltas de menstruacao, dures. d'*uimago, fastio, digetoes penosas e tsrdlss, flores brancas,
menstruaeoes difficew, o Ijmphatismo, oetnpobrecimcnto do sangoe, asescrofola, ot esttsgosatbdnridos
pelas inololias srpliditicas.
Ha apenas unsono que o Xarope do quina e de ferro fol appbcsdo nos bospllaes de faris, e elle
hoje o medicamento mate em voga, substituindo, por assiro diier, os medicamentos (erruaiaosos conhecidoa.
O prospecto eneerrs Runwrosos certificados de mullos meaebros ds Academia de Medicina e proCeassses
da faculdade que sttestao que este, precioso medicamento o conservador da saada sor (rrarHaasls,
o reconstituinte da economa animal, indispensaTel s pesaOBS me baWUo os palies quentes, como
preserrstlvo das epidemia?.
Acha-se venda no deposito geral, em Par, na phsrasacla astease** e c, ras de la FeIU*a>, T;
em Lisboa, em casa o >hr R.a.igo a conl-crM, rrl e C-; no Porlo, aapbarmscis d

Sflr tUwmttUum aeSMM Ferrtlra, no ato-de-/aneire,eeacaSada
Sabio, II; na BahU, era casa do Sur joe-c"urcrreir-E*inheiri noitio Craikle.emcasa do
Sii j*M|iiin r 6*v; no Jfuranhdo, ero casados Srs Ferreira, O em rernambuco, em casa
do STir Barihoiamm-Friuiciar le ff>T~i em casa dos SOrs shnm e o, t bem sssim as prin-
cipaea pharmaciu do Brasil e de PertaaaL
Deposito geral em Pernambnco ra da Cruz n. 22 de emcasaCaros d Barboza.




i DATA INCORRETA


Diarlo de reraanfenee dataria lelra ie Seicruhro de 19*4.
*
AO PUBLICO
ttcni o nieuor censtraav
imento se entregar o
importe do genero que
nao agradar.
AEMAZEM
ATTENCiO
Os oreos da seguate
tabella para todos, po-
dendo assim servir de ba-
se para o ajuste de contas
rom os portadores.
ERCANTIL
RIJA 1>A CA1IEIA DO RECIFE W. *3.
(Ligo passando o arco da Conteico)
Grande redueco de precos, equivalente a dez por cento menos annuneiante.
Collegas.Nao posso por mais lempo sustentar o prero da manteiga ingleza a i,ooors. a libia, bem assim o de outros
amitos objejetos, etc., dando com islo ocasiSo a todas as espeluncas acabarcm por bom proco a manteiga de tempero, e gritarcm em
alta voz, que podom vender pelo prego que eu vendo !! 1 Ora, eu offendido com estas obscuridades e receioso om adoptar o mesmo
systhema que vina encontrar, des se vender com um por cento a carola, resolv fazer esta grande redueco de precos, como veris
pela seguate tabella, pois como sabis ca pelo meu bairro, at a abertura do momoravel armazem de molbados Uniao Mercantil nao
se sabia de outro preeo do manteiga ingleza a nao ser o de l,4oo a l.Goo rs. a libra. Hoje porem, resentidos da redueco a que
esto obligados, encarando todos os das de seus freguezes reclamaco de precos, o qualidades, vingam-se de um e outro portadores
al informado deste novo estabelecimento. para llie vender goneros nao proprios de um estabelecimento desta ordem que o seu fim
. tio smente obter a concorrencia de seus freguezes.
Para bem de todos.
Senhores e Senhoras o aceio que presidio, aos arranjos deste novo estabelecimento, e mais que tudo apromptido e entei-
reza com que sero tratados, convida a urna vizita ao mesmo, coitos de que sem duvida me daro a proteceo e preferencia na compra
dos gneros que precisaren, e quando nao pocam vir poderao mandar seus portadores, anda que estes sejam pouco praticos, pois
serao to bem servidos como se viossem pessoalmenlc, haveudo para com estes toda recommendacao, afim de que nao v5o em oulra parte.
Manteiga ingleza (safra nova) especialmente
scolhida a 800 rs. a libra, em barril se
faz abatimciito.
Moni franceza a mais nova que tem vindo ao
mercado a SGo rs. a libra, e em barril ou
me ios a Soo rs.
(i liysson de superior qualidade a 2,too rs.
a libra.
dem perela o mais superior do mercado a
,8oo rs.
Uem huxim o melhor que se pode desejar
noste genero 2,600 rs.
dem preto homeopathico por ser de superior
qualidade a 2,000 rs. a libra.
dem hysson, huxim e perola mais proprio
para negocio o l.Goo, 1,800 e 2,000 rs. a
libra, garante-se ser muito regular, igual
ao que se vende om oulra parte por 2,4oo
e2,too rs.
LDgaicas, chouricas e paios em latas de 8
libras, ermeticamente lacradas a o.oe rs.
garante-se serem superiores aos que vem
om barris.
Chouricas e paios om barris de meia o urna
arroba a 8,000 rs. e 1 .000 e (ioo rs. a libra.
ijucijos lamengos muito frescos chegados
neste ultimo vapor a 2,2oo rs. e do vapor
passado a 1,600 e l,8oo rs.
dem loodrinos os mais superiores que tem
viudo ao morcado a 800 rs. a libra entei-
10 se laz abatimiento.
dem prato muito fresco a 800 rs. a libra.
Nem do Alentejo o que se podo desejar de
fresco e superior a 8oo rs. a libra, a ellos
antes que se acabem.
Li\ilh;\s e lavas porluguezas em latas ja pre-
paradas a Gio rs.
\iarmelada imperial dos mais acreditados fa-
bricantes de Lisboa a 600 rs. a libra.
he/.uulo do reino viudos de casa particular
a 50o rs. a libra, e a Soo rs. inleiro.
dem inglezas para fiambre chegado noste
vapor 72o rs. a libra.
Copos lapidados para a gua a 3,000 e 5,3oo a
duzia,
inoclate francez, snisso c hespanol a Ooo
l,ooo e'l,2oo rs. a libra,
perinacote em caixinhas contendo O libras
por 1,000 rs., garante-se serem transpa-
rente e de superior qualidade, tambemlem
de 12 por libra propria para carro.
ixe em posta sovel, corvina, gors. pesca*
i:
rs. c em barricas de 4 duzias se faz abati-
mento.
Caf do Hio a 26o e 28o rs. a libra, e 7.800
e 8,5oo rs. a arroba.
dem lavado de primeira qualidade a 3oo rs.
a libra, e 9,ooo rs. a arroba.
dem do Cear de superior qualidade a 24o
e 28o rs. a libra, e 7,8oo a 8,000 rs. a
arroba.
Arroz do Maranho a loo rs. a libra, e 3,ooo
rs. a arroba.
dem dalndia muito alvo egrando a loo rs. a
libra, e 3,ooo rs. a arroba.
dem de Java a 80 rs. a libra, e 2,2oo rs.
a arroba.
Painco e alpisla a lio rs. a libra, e 4,3oo
rs. a arroba.
Massa de trnale em latas de 1 e 2 libras a
600 rs. e de barril muito superior a Soo
rs. a libra.
Aletria, macarrio e talharim a ioo rs. a li-
bra, e 9,ooo rs. a caixa.
dem o talherim branco a 32o rs. a libra,
estas massas tornam-se recomendareis as
pessoas doentos por serem propriamente
feitas para esse fim.
Estearinas a 5Go rs. a libra, o em caixa com
25 libras a ,")2o rs.
Vinho do Porto muito fino excellente qua-
lidade proprio para engarrafar em ancore-
tas com 9 caadas por 45,ooo rs.
Antonio de Lisboa em latas com 6 libras
por 2,5oo; ditas doce em latas com o mes-
mo peso a 2,5oo; ditas imperiaes emlatas
de 3 libras por l,5oors.
Ameixas francezas em latas de 1 e meia libra
por i ,2oo; ditas em caixinhas de deversos
tamanhos com bonitas estampas na caixa
exteriora l,2oo, 1,5oo, o 1,8ooirs.
Azeite doce refinado Penanol 00 do Kempes
de Lisboa a 85o rs. a garrafa e 98j9B a
caixa com urna duzia.
Batatas muito novas a 5o rs. a libra e 2,ooo a
caixa com 2 arrobas.
Conservas inglezas a 75o rs. o frasco e
8,5oo a duzia.
Vassouras de escova para estregar casa a 32o
Nozes muito novas a 16o rs. a libra.
Molho inglez em garrafa de vidro com
rolha do mesmo a 5oo rs.
Mostarda ingleza dos melhores fabricantes a
800 rs. o frasco.
Mostarda fraoceza em potes j preparada
a 4oo rs.
Lentilhas excellente lgame para 6pa a 2oo
rs. a libra.
Marrasquino o verdadeiro de Zara em garrafas
grandes a i.ooors. e 11,000 a duzia-
Palitos para dentes a 14o e 16o rs. o maco-
Sal refinado em frasco de vidro com rolha do
mesmo a 5oo rs.
GRANDE ARMAZEM
DE
HOLHADOS
DE
ALIYIEIDA DUARTE
FRIICTAS
llacaas. Ra do Queimado n. 7.
Ivas. Ra do Queimado n. 7.
Peras. Ra do Queimado n. 7.
No armazem de fazendas ba-
ratas de Santos Coellio,
Rua doQueimdilt b. l'J,
Vende-se o seguate :
Alinelo
Ricas liazinhas, fazenda a uiolhor que lem viu-
do ao mercado, lano em gesto como .;in qualida-
de, pelo baratsimo, preeo de 6'W) rs. o covadu.
Ditas niiudinhas carmezins, proprias para vesti-
das de meninas e camisinhas a Oi oeovado.
Corles de 19a com lo covados, pelo barato pier-
de .
Cuberas de chita da India a -jOO c'i&.
Lences de panno de linho a j$ e JSB. -v
Pecas de cambraia de forro com 8 tiS vsm:,
342OO.
Toalhas alcochoadas proprias para maos a '
du/ia.
Ricos corles de
18*
Pecas de platilhas de algodo
proprias para saia a 'i-5.
AlgodSo entestado com
a 15100 rs. a vara.
Esleir da India, propria para forro de snia tie,
4, .'J, e fi palmos de largara, por menos prece <
queemoula qualquer parte.
Neste estabelecimento umbem se encontrara
um grande sortimento de roupas feitas, e poi m-
dida.
r
la com barra Mara Pa a
com 10 varos,
1|2 palmos de largura
Acaba de reeeber de sua propria encommenda um grande e variado sortimento!
de molhados todos primorosamente escolhidos, por isso apressa-se o proprietario em
offerecer aos seus freguezes e ao publico em geral a seguinte tabella dos seus gneros e!
resumidos presos, a flaneando todo e qualquer genero vendido neste bem conhecido ar-'
voten.
a ww& mu
PARA TODAS AS MOLESTIAS l0
Amendoas confeitadas de 800 rs. a libra.
Manteiga ingleza perfeitamente flor, a 800 rs,
libra,
dem franceza a 56o rs. a libra, e Soo rs.
sendo em barril.
Cha uxim a % Ton rs. a libra, e de 8 libras
para cima a 2,f>oo.
Licores francezes e portuguezes das seguin-
tes marcas creme de violetas, girofls, ro-
sa, absinto vespeiro, amor perferto, amen-
dua amarga, percicot. de Turin,Botefim,
morangos, limita, caf, laranja, cidra, gin-
ja, canella, cravo, rlela pimenta a .ooo
rs. a duzia 1,000 rs. a garrafa, garante-se
111 as mam
L
dem perola a 2,800 rs. e de 8 libras para que os melhores que temos do no mer-'.
cima.a2,7oQ, cado.
dem hysson o mais superior que se :pde Passas muito novas em quartos e nteiros a
4oo o Soo rs. a garrafa, emeanada a 2,5oo,
3,ooo c 3,8oo rs.
Vinho branco de Lisboa do excellente quali-
dade a 4oo e Soo rs.a garrafa, emeanada
a 3,ooo e 3,Soo rs.
Vinho branco para missa em caixa do 1 duzia
a 8,000 e a (80 rs. a garrafa.
Vinho do Porto das melhores marcas, que
vem ao mercado como sejam Lagrimas do
Douro, Duque do Porto, Duque Genuino,
D. Luiz L, Madeira seoca, Malvazio lino,
Fetoria em caixa de 1 duzia de 9,ooo a
lo,ooo rs. c a Ooo e l.ooo a garrafa.
Vinho Colare? o mais superior que tem
viudo ao mercado a (54o rs. a garrafa.
Sardinhas de Nanlesom quartos e meias latas
a 3o e 30o rs. cada urna.
Sardinhas portuguezas em latas grandes
preparadas pelo melhorconservoiro de Lis-
boa a (54o rs.
da, salmao, ostras echernee, vezugo em Bolachinhas inglezas as mais novas do mer-
latas graniles a 800 c l,ooo rs. cada urna.; cado a 2,800 rs. a barrica, e 24o rs. a
Vinho Bordeaos das marcas mais acredita-! libra.
das que tem viudo ao nosso morcado a Bolachinha de soda em latas com diversas
6,000, 7,ooo e 8,000 rs. a caixa,garante- qualidades ai,3oo rs.
se sor de qualidade superior, que outro Bolo francez em caixinhas muito proprias
qualquer nao pode vender por esto proco. ] para mimo a 04o rs.
iJenebra de Hollnda a 56o rs. o frasco, e Passas muito novas do carnada a 4oo rs. a
3,7oo rs. a frasqueira. libra e 6,000 rs. a caixa com 28 libras.
dem de laranja verdadeira de Aliona em Figos de comadre a 2to rs. a libra e
frascos grandes a 1,000 rs. o frasco, e, l,8oo rs. a caixa com 8 libras.
Il,ooo rs. a duzia. Amendoas de casca mole a 32o rs. a libra.
dem do Hollnda om botijas grandes a loo Bolachinhasd'agua em sal da fabrica do Beato
Vinho de pipa Porto, Figueira, e Lisboa a32o, Cerveia branca e preta das marcas mais a-
creditadas que vem ao mercado a3,ooo e
S,Soo a duzia e 48o rs. a garrafa.
Sag muito novo e alvo a 24o rs. a libra.
Sevadinha de Franca muito nova a2oors.
Chai utos de todos os fabricantes da Bahiae das
mais acreditadas marcas conhocidas no
r.osso mercado a 2,ooo, 2,5oo, 3,ooo,
3,Soo o 3,8oo a caixa de loo chantos.
Cognac inglez das melhores marcas a
l,oeo rs. a garrafa.
desejar a 2,600 e de 8 libras para cima
a2,Suo rs.
dem menos superior a 2,4oo ede 8 libras
para cima a 2,3oars.
dem proprio para negocio a 2,3oo, de 8 li-
bras para cima a 2,2oo.
dem do Rio em latas de 2, 4,6 e 8 libras
cada urna a 2, 3, 3,Soo e 4,8oo rs. a lata,
dem preto o melhor que se pode desejar
neste genero a 2,8oo rs.
dem menos superior a esse que se vende
por, 2 e 2,4oo, a 4,8oo rs. a libra,
dem mais baixo bom para negocio a 1,5oo
rs. a libra.
dem miudinho proprio para negocio a l,5oo
rs. a libra.
IQoeijos do reino chegados neste ultimo va-
por a 2,2eo.
Queijos chegados no ultimo vapor a 2,2oo rs
dem prato s melliores e mais frescos do
mercado a 76o rs. a libra sendo inteiro;
Genebra marca gato a 1,70o rs. a garrafa.
Bisceitos em latas de 2 libras das seguinles
marcas : Osborne, Craknel, Mixed, Victo-
ria, Peonic, Fance, Machineeoutras mili-
tas a l,3ooe 1,400 rs.
Fumo americano em chapa a i,6oors, a
libra.
Araruta de tedas as qualidades.
Batatas novas em caixas de 2 arrobas a '>< a
caixa e 60 rs. a libra*
Balachioha de Craknel em latas de S libras
bruto a 4,000 rs.
dem inglezas em barricas a mais nova do
mercado a 3,Soo rs. a barrica e 24o rs. a
libra.
Chocolate portuguez o mais especial que se
pode desejar a 800 rs. a libra e 14o rs. o
pao
Doce da casca da goiaba em latas de 4 li-jj Papel de botica de excellente qnalidade a
bras por 2,000; dito em caixes a 600 rs." 21oors. a resma.
cada um.
Farinha de araruta verdadeira a 32o rs. a
libra.
Velas de carnauba de O e 12 por libra a
32o rs. a libra e lo.ooo rs. a arroba.
Potos com sal refinado a 48o rs. cada um.
Figos de comadre em htas de 4 e 8 libras
- lacradas hermticamente a l,4oo e 2,2oo
rs. a lata.
' .rs- a," .dhV p" V I nl-raf-, F|utas om calda chegadas ltimamente, pera,
Azcito doce de Lisboa a 6-io rs. a ga.rafa pecego. ginja e oSlros muilos a 12o rs. a
e 4,000 a canaaa. 1 L,9 p a i.a v\waa
Banha de Dorco refinada a 4oo rs. a libraLJ! L!2.5f1T. o .......o.. .
Banha de porco renada
e 36o rs. em barril.
Capile de diversas frutas muito frescas a
64o rs. a garrafa.
Palitos do gaz a 2,2oo rs. a graza.
Toucinho de Lisboa muito alto e alvo a
32o rs. a libra c 8,5oo a arroba.
Amoixas francezas em latas de 3 libras por
2,ooo. rs.
Cebollas soltas a l,4oo o cento ; ditas em
molhos com cento etantas por l,2oo rs.
Malte excellente cha para os navegantes a
a 2oo rs. libras.
AGENCIA
FCflGIO LOW-AOECQB.E
Roa da Sentalla nova n. 42.
Neste estabelecimento contina a haver
um completo sortimento de moendas e meiai
nioendas para engenho, machinas de vapor
e tachas de ferro batido e coado, de tedos os
umanhos para ditos.
Arados americanos e machinas par
lavar roapa: em casa de S. P. Johnston.rC,
rua da Senzalla Nova a. ii.______________
A 2:i00 caixa ; em porgao se fara abatimen-
to na rua .Nova n. 8, loja do Cha.____________
Viuho do Porto suuerior
dm caixas de urna e duas duzias : tem para ven-
cer Antonio Luiz de Olivcira Azevedo & C, no seu
~>i riptorio rua da Cruz n. L
ARMA/IM
FRONTEIRO
DE
Fabrica Conceicao da j
Bahia.
I
I
Andrade A Reg, recebera con?tanle-
mente e tem venda no sen armazem n.
34 da rua do Imperador, alROdo d'aquel-
la fabrica, proprio para saceos de assu-
car, embalar aipodao empluma etc., etc.,
pelo pre?o mais razoavel.
em
Charuto da Havaaa.
Wnde-se superiores charutos da Havana
'asa de Rabe Schmeltau & C. rua da C
n. 18.
.%tteiico
Ven 'ecerem os compradores, sendo dinheiro vista
"asolanas de Jos Carrieiro da Guaba, rudo
prazeres, nos Colhos.
Vrnde-se urna casa terrea em Olinda, no
wgo do Amparo, com 4 quartos, i salas e gabine-
' : a tratar na rua da Aurora n. 50.
ALVjES COUTINHO & BRAIVDAO
21Largo do Tergo21
Ao pnblieo.
Chouricas muito novas a 64o rs. a libra ; chocolate francez a 1,ooo rs. a libra;
ameixas idem ; alpista a 16o rs. a libra, e 4,6oo rs. a arroba ; arroz do Maranho e da
India de 8o a loo rs. a libra, e em a arroba de 2.6oo e 3,ooo rs. ; azeite doce refinado
a 1 ,ooo rs. a garrafa e em porcao, menos; idem de barris a 64o rs. a garrafa, e em cana*
da a 4,8oo rs. ; banha de porco a 4oo rs. a libra, e em barril a 36o rs.; batatas muito
[ novas a 4o rs. a libra, e l,2oo rs. a arroba : cha perola, byssoD, miudinho a l,8oo, 2,4oo
e 2,5oo rs. a libra; charutos dos melhores fabricantes da Bahia de 2,ooo e 4,ooo rs. ;
ceneja branca e preta a Soors. a garrafa ; cravo, canella, comioho e erva-doce, conser*
vas inglezas em frascos e meios de ooo a 9oo rs.; cognac inglez superior a l.ooo rs. a
garrafa; caf de 1.a, 2.* e 3.a qualidade de 8,Soo, 9,ooo e 9,5oo rs. a arroba ; cevadi-
nha a oo rs. a libra ; orvilhas portuguezas em latas de 1 lfa libra a 7oo rs.; sperjaaeete
i a 56o rs. a libra, e em caixas a 52o rs.; farinha de araruta verdadeira a oo rs. a libra.
e em a arroba a 6,ooors ; genebra de laranja a I,ooo rs. o frasco; idem de Hollnda
a 64o rs., e 4oo rs. a botija; graixa em latas a I,Soo rs. a drrzia ; manteiga ingleza per-
feita flor a 8oo rs. a libra; idem franceza a 56o rs. a libra, e em barris a 526 rs.; maca
de tomate a 6oo re. a libra; marmelada dos melhores fabricantes a 64o rs. a Hbra; ale-
| tria, talharim e macarr5o a 4oo rs.; marrasquino de Zara verdadeiro a l,ooo rs. cadafrasi-
co; nozes omito novas a 2oo rs. a libra ; pa6sas a 4oo rs. a libra ; painco a 16o rs. ; po-
mada a 24o rs. a duzia; pimenta do reino a 36o rs. ; papel almaco e de peso de diver-
i rua da Cadeia sas marcas; palitos do gaz a 2,2oo rs. a grosa e 2o rs. a caixinba ; ditos de segur-anca
indwidaal a 2o rs. a ciixinha e 36o rs. o maco ; queijos flamengos do vapor a 2,ooo rs.
' cada nm; cevadinha a 2oo rs. a libra; sardinhas de Nantes de 4oo a 64o rs. a lata; sa-
j bSo massa muito superii r a 2oo rs. a libra; toucinho de Lisboa moito alvo a 3oo rs. a li-
I bra; vinho do Porto velho engarrafado a ^ooo rs.; idem em baril a 8oo rs. a garrafa,
sendo porco faz-se dTferenca e em caada a 5,ooo rs.; idem de 'Lisboa muito Superior a
ioo rs. a garrafa e 2,800 rs. a caada ; idem da Figueira J. A. A. a Soo rs. a garrafa e
3.O00 rs. a caada; idem do Estreito a 36o e 320 rs. a garrafa e em caada a 2,o6o;
I idem Bordame a 96o rs. a garrafa ; idem brancode Lisboa, proprio para missa a oo rs.
'a garrafa; vinagre do Lisboa muito soperior a 2oors. a garrafa, e l,*eo re. a cortada ;
, soda, cevada, alfasema, gaz e tijolo de (impar facas a 14o rs. e ootros muitos generes que
destiflcessario roenciona-los.
dem cm caixinhas de 8 libras a l,8oo, e
24o rs. a libra.
Nozes muito novas a 120 rs. a libra, e 4,000
rs. a arroba.
Amendoas confeitadas a 600 rs. a libra.
dem de casca mole a 32o rs.
Vinhos engarrafados no Porto e Lisboa das
seguintes marcas: duque, genuino, velho
secco especial, lagrimas doces, vinho es-
pecial D. Pedro V, nctar superior de
1833, duque do Porto de 1834, vinho do
Porto, velho superior, madeira secca. Por-
to superior D. Luiz I, e outras muitas
marcas, em caixa de urna duzia a 10,000 e
1,00o rs. a garrafa.
dem branco de uva pura a 64o rs. a garra-
fa e 4,000 a caada.
dem superior a 5oo rs, a garrafa c 3,2oors.
a caada.
dem em pipa Porto, Lisboa e Figueira das
marcas mais acreditadas a 3,8oo a caada
e 5oo rs, a garrafa.
dem de marcas pouco conhecidas a ioo rs.
a garrafa e 3.000 rs. a caada.
Especial vinho Lavradio sem a mais pequea
composicJQ a 560 a garrafa e 4,ooo rs. a
caada.
Farinha de matarana a 240 rs. a libra.
Ricas caixas com Ggos a 1,000 rs. cada urna.
Ricos bvros com figos l,ooo rs.
Pomada a 200 rs. a duzra, sevada muito no-
va a 80 rs. a libra, e 2,5oo a arroba.
Garrames com 4 V garrafas de vinho supe-
rior a 2,3oo rs. como garrafao.
dem com 4 '/ ditas de venagre a l,ooo rs. o
garrafao.
Vinagre PRR em ancoretas de 9 caadas a
15,ooo rs. com a ancoreta
dem em pipa puro sem o batisme a 2oo rs.
a garrafa e l,4oo rs. a caada.
Caixas com 1 duzia da.garrafas de vinho Bor-
dame fazenda muito especial a 6,800 rs.
a caixa e 7oo rs. a garrafa.
2,ooo rs- o quarto, a 6,000 a caixa e 4oo
rs. a libra,
dem corinthias proprias para podim a 800
rs. a libra.
Marmeladas dos mais afamados fabricantes de
Lisboa a 64o rs. a libra.
Ervilhas secas muito novas a 16o rs. a libra. |
Grao de bico muito novo a t6o rs. a libra.
Ervilhas francezas em latas a 64o rs.
Potes com sal refinado a 48ots.
Pomo de chapa americauo a l,6oo rs. a libra j
fazenda especial.
Presunto para fiambre mglezes a 7eo e 800
rs. a libra.
Chouricas e paios moito novos a'64o a libra.
Caixas de traque n. 1 a 8#560 cada urna.
Massas para sopa macarrao, talharim aletria
a 4oo rs. a libra.
Cognac verdadeiro inglez a 8,5oots. a caixa
etieo-rs. a garrafa,
dem francez a 7,000 rs. a duzia e-7oo rs. a'
garrafa.
Charutos em grandequantidade e-de todos os:
fabricantes mais a creditados a l,5oo,
2,ooo, 2.5oo, 3,ooo e 4,000 re. a 'Catxa, |
os mais Laixos sao.dos que por abi- se ven
dem a 2,ooo e 2,000 rs.
AS
Plalas VegetaesAssiicaradas
De Kemp
Compostas dos dois novos resinoides chanji-
dos PoDOPiiiLiNA e Leptandkika, e inteL.v-
mente livres de Mercurio ou outros veneno*
mineraes ou metallicos, sao de grande uu -
'lade nos paizes clidos eru casos de
DISPEPSIA, ENCHAQUECA,
Constiparan ou Prizo do Venlre,
PADECIMEHTOS DO FIGAD,
Aflecc/Jes Biliosas,
HEMORRKOIDAS, CLICA,
Ictericia,
FEBRE GASTRO-HEPATICA,
E outras enfermidades anloga.!.
LIVROS
Ellas vio rpidamente substitnindo os ant'igos
purgantes drsticos.
venda as boticas de Caors 4 Barbosa,
Cafe de premeira qualidade a 8.3oo e 9,ooo ma da Cruz, e Joo da C. Bravo & C, rua
rs. a arroba e 28o a 22o rs. a libra. da Madre de Dos,
dem de segunda qualidade a 8,2oo rs. a ar-1
roba e 26o rs. a iibra.
Arroz do Maranho a 12ors. a libra, 3,ooo rs.
a arroba,
dem da India muito superior a 2,9oo rs. a!
arroba, e loo rs. a libra,
dem mais baixo redondo a 2,600 rs. a libra. 1
dem da India comprido a 2,4oo rs. a arro-1
ba, e 80 rs. a libra.
Vellas de carnauba do Aracaty a 9,ooo rs. ar- '
roba, e 3o rs. a libra.
Idemdesebo mudo dura fingindo esparmace-
te: 3o rs. a libra,
dem de esparmacetea 56o rs..a libra, e em
caixa a 52o rs. com 2o libras. 1
Papel o melhor que se pode desejar para os
Vendem-se na rua do Cahug n. 10 as seg im-*
obras, por precos muilo baratos :
Elogio dos reis, 1 volume.
Alexaodre llerculano.
Annaes de D. Joao III, I volume.
Castilbo.
Escavaces potica?, 1 volume.
Panorama, H lomos, Ia 2* serie.
Alias de Corlamberl com 40 carias coloridas.
(eograpliia histrica universal, 4vols.gr,. i< .
Jlisccllances lilleraires.
To.le ducomni. franc (alien.
La Fontaine e toul les fabulisles.
Vende-se a 75 a duzia : na rua Nova n. G3 (ie-
Srs. empregads pblicos a 5,000 rs. a res- i fronte da [lima, cmara municipal.
ma, j se vendeu por 7.ooo rs.
dem almago pautado e liso a 3,ooors. a resma,
dem de peso pautada e liso a 2,5oo rs. a
resma,
dem a zul de botica ou fugueteiro a 2,oo rs.
a resma.
Esleirs do Aracaty
Vendem-se na Iravessa da Madre de Heos c iO
"'~ESCBAYOS~FlrIDOS."""
dem embrulho de 1,2oo a 1,460 rs. a resma.! Fugiu na noitc de 23 do crreme julho n
Ameixas francezas em latas de 1 *h bta a 8?4 escravo lof> l)r,el?. criol,,. ^ :'1";1'-
I 9tu o Koo r 1 lihra 'ba,xo' C0Tl' n'?u,ai". uei(.v'5 grossos c estafados.
j,-00 t 000 ib. anuid. orelhas peimenas, e cacbaco crosso, pouca barba
dem em frascos de 3 libras a 2,5oo rs., so O jorque tem apeuas na puna do queixo, levou duas
frasco valle l,ooo rs. tambem temos em calcas, urna branca e oulra de castor esenroque
frascos para l,4oo rs.
Conservas inglezas a 800 rs. o frasco.
O 1 UU llldl IIJU IJUC1II (JCficll U-*C"U ti J Lili UU
Mostarda preparada em potes muito nova a 54, qoa ser generosamente recompensado.
2oo rs.
parece preto, de lislras, palclot preto, sem camisa
c com urna carapuca encarnada na cabeca, :; laia
de manijo : quem pegar leve-o rua Direita
Molhos inglezesa 800 e l.ooo rs. o frasco.
Cravo a 48o rs. a libra.
Cerveja Tenente verdadeira a 7oeo rs.
duziae 600 rs. a garrafa.
e 6,000 rs. a duzia e 5oo rs.a garrafa.
Vassouras de piassava com 2 arcos de ferro
viadas do Porto a 32o rs.
Cebollas muito novas a I,ooo rs. o-moiho e
800 rs. o cento.
Genebra de Hollonda em frasqueiras a 6,ooo
e 56o rs. o frasco,
dem em botijas a ioo rs.
dem em garrafesde 14 garrafas a 5,2oo rs.
Palitos do gaz a 2,2oo rs. a groza e 2o rs. a
caixa.
dem de dentes lixados em macos grandes
com 2o rs. o macinhos a 12o rs. e masso.
Cominhos muito novos a 32o'rs. a libra e
lo,ooo a arroba.
Sag muito novo a 24o rs. a libra.
Cevadinha de Franca a 180 rs. a Hbra.
Milho alpista a 14o rs. a libra e 4,Soo rs. a
arroba.
Gomma a 28o rs. a-libra e 5,*oe *wba.
Peixes em latas al,000 rs. alaUj^-prwnpto
a comer-se.
Farello de Lisboa marca K Biaio saceos
grandes a 4,000 rs.
Doce da casca da goiaba a 600 e 1,000 rs. o
caix-3o.
O proprietario do grande armazem Uniao e Conuoercio declara aos seus fregu
zes e amigos e ao publico em geral, que para facilitar a commodidade de todos stipulou
os niesmos precos nos seguintes lugares:
Uniao e Commercio rua do Queimado n. 7.
O Verdadeiro Principal rua do Imperador n. 40.
Fugio na tarde do dia lo' do correte um
escravo pardo, de nomo Marcos, desembarcado
do hiatc Santa Auna, vindo do Aracaly, tendo
de idade 28 annospouco mais ou menos.eos sip-
nacs seguinles : altura regular, secco do corpo,
pouca barba, cabello crespo, levou camisa o
calca de algodaosinlio de riscado azul echa-
Idem de outras marcas preta e branca a 5,0001 peo de palba, tendo levado comsigo umatrooT*
' com mais roupa, e rendido de urna das veninas ;
quern o apprecnder queira leva-lo rua da Madiv
de Dos n. .18, ou rua do Ilrum n. 55, que sera
recompensado.
Fugio do engenho Guerra de Ipojuca um es-
cravo de nome Jos Maniz, estatura baixa, e e
crinulo : quem o apprebender on der noticia no
dito engenho, ou na rua da Aurora om casa do Sr.
Elias Baptista da Silva, ser generosamente re-
compensado.
Fugio do engenho Poaibal, no dia 18 de nja.o
prximo passado um cabra de nome Matbias, ecrrr
os signaes seguintes: cor fula, corpo regular, com
peqnena barba no queixo, tem urna das pamas
mais grossa que a oulra, de urna ferida, e tem um
dedo do p por cima do outro : quem o pegar leve
a seu seuhor no mesmo engenho, ou em casa do
Sr. Manoel AI ves Ferreira, nesta pra^a, que sera
bem recompensado. No dia 20 de julho prximo
passado fugio do mesmo engenho um cabra de
nome Joao Canuto, este escravo bem conhecido
que fo do Sr. Francisco Accioly de Gouveia Lins,
tem os signaes seguintes : cor "cabra, corpo gpos-
so, est bucando, tem as percas nm pouco gambe-
tas, j foi visto em Ponte de Ucha e Monteiro :
quem o apprehender pode entender-se com o Sr.
Francisco Accioly de Gouveia Lins, on no esertp-
torio do Sr. Manoel Alves Ferreira, que ser bem
recompensado ; o primeiro ter 30 annos, pouco
ruis ou menos, o segnndo 20 annos.
Fugio na manhaa do dia 31 de agosto de ltiv%
Miquelina, crioula, do idade 24 annos, pouco mar-
ou menos, estatura regular, cor fula, tem o andar
pesado, e melle um orne por ontro, levou vestido
de la escuro, chales de merino matizado e novo :
pede-se as autoridades policiaes e capitaes de cam-
po a apprehensao da mesma, e a levem rua do
*ragaon. 8 ou 15, que se gratificar generosa-
mente.
<-oiuraa de mandi
Vende-se na rua da Madre oe Dos n. 38, ar-
mazem.
Gomma
omitogaaerier-em barricas : venleFrancifexo-
rnes de>Maitos Jnior, na rua larga doflosaio nu-
mero 24.
Superior cal de Lisboa
Vende-se superior cal de Lisboa a -mais nova
Sue lia no mercado tanto em porcao cuma a reta-
io per barato i ieco, aCan^andose aos, compra-
dores, a su[>frior qualidade: a tratar as secuin-
; tes roas : do Crespo n. 7, Imperador n. 48, Forte
| do Mallos armazem do Sr. A villa defwite i piche do algodao.
Fugio na noite de 22 do raez prximo passA-
do urna escrava mulata clara, de nme Suzana, de
idade 35 annos, baixa, rorpolenta.com ahjuns pan-
nos pretos pelo rosto, cabellos crespos- e corlados,
costuma iniitular-se forra, e procurar servico co-
mo ama de casa particular : roga-se a qualquer
pessoa, aos capitaes de campo e polica que da
mesma derem noticia, sero recompensados na tuh
da Praia, armazem n. 55, ou na rua Imperial nu-
mero U.
DATA INCORRETA


i

:h'
Diarlo de Perwnbaeo Qnarta felra 6 de ftctembro de 14.
LITTEEATHM.
A 1LUA DE CRETA.
llecordares de viagem.
II
Que o altestem Byron e Lamartine ; Alfredo d
| Vigny e S. Beave; Henrque Heyne e Alfredo de
! Musset, Beranger e Vctor Hugo, o autor do E-
vangelho social na elegante phrase de Gaslho An-
tonio. Estes venerandos nornes s por si fazera a
gloria do nosso seculo. E ap? estes grandes vul-
tos resalta em cada canto da Europa moderna por
0 habUautet: Tarcos, Gregos e Sfaktotas.A una entre as seenas tormentosas das evoluces politi- lettras do Brasil, cujo slo opulento e ubrrimo os
depois da atierra da initptHdencia.
(CoaelasSo.)
Se de fra nao vieran conselhos e suggesto'es
nter sseiras que ihes perturbem o espirito, de
-piar que Dio teniem cousa alguma (pie possa
compronwuer a-excellente posieau grangeada pe-
los seus soll'rimciitos e suas victorias de quarenta
cas urna mocidade valente, como que para resus-
citar as erengas dcsalecidas, aproximando a poe-
sa das nspiracoes do coragao, o elevando os esp-
i itos abatidos as regies infinitas do cu.
II
Nao eremos, pois, que as inspirages harmonio-
sas da mocidade possam ficar comprimidas e aba-
anuos, pelos clculos de Mahomet-Al, pe as qnali- fadas> m (Juanl0 boawf ^ socje(jadtS Q e5prj.
dades de certos gove uadores turcos, pelos erros ^ e a||n;(S ^^ em ^^ hurnMdado f-r
de outros, e mais que fado emfim.. pela sua propna dotada dQ senlim|lt,} que ,raduza mm megmM
energa e industriosa actividade. nspragoes, c Ihes de a forma modulada pela voz
Connuem a dar valor as suas trras, ampliem da poe as relaces commerciaes dos seus partos, enrique-' A mgsXo da pof ,a e doj ^^ ^ uma
ara cada vez mais, c com a bolsa na .nao, vio de missao 6uWme em ^ ^ ^^ e ^
nao em anno, legua por legua. reconquistando to- represen,a linate a religao, o carcter, e os
da a il,ia- sentimentos do povo de caa poca.
Quando lorem dones de todo "terreno atada Se f por meio d h(jbren
que tenh.am de mandar para Slamboul e nao para vmoa os seus infortunios sobre as margeos do
Alhenas o dizimo de seus campos e vergel*, serio Eufra(e> e rou as ^.^
de facto, apezar das apparenc.as Marta* senho- Jerusa|cm se ^ os
resdoqueeseu,senhores por mtodo nudjues, \u[irm as 0|emnes catastroplL de Troya e
que desde j Ihes da a preponderancia da adrarais-, ^^ ^ ^ ^ ^ ^ ^^ >g
iracao c da justica. Ser-lhes-ha iMtotf ; glorias de Roma ,a,nbeni ja em nossosdas,
icil obter da Pona, aprontando alguma occasiio. AnJr. ^^ dJOt,u|ansou com os B8 immor.
favoravel, privilegios anlogos aos *JJJjLai cantos o nctar da liberdade, e o amor da
verna a si raesma sob* J^ude OT. pna-1 glorja ^ ^ ^ ^.^ ^ ^^ ^^
E o amor da patria e da liberdade hoje mantldo
perancosos do futuro, exhibindo saas publicacSes
Iliterarias.
A vida que palpita cheia de seiva no coragao da
mocidade; da mocidade, que sent nobre e ardente
enthusiasmo; da mocidade, que so revela por esse
sentimento instinctivo do bello; nao pode deixar
de significar uma poca de florecimento para as
Vivo resumo de belleza e graca,
Copia o cea nos virginaes primores ;
Festiva e meiga, como um anjo, passa,
Movendo affectos, perfumando as flores.
V-se portanto que o sentimento delicado do Sr-
A. de Mendooca amoldase perfeitamente a seus
versos, produzindo em quem os le ora uma sen-
tenta uma natureza magnifica c luxuriante, taopro-
pria a exploragoes scientlflcas, como ;i verdadeiras
e intimas contemplacdes da poesa.
Se verdade, que, como disse umoscriptor con-
temporneo, asnacoes nao expiram. quando o genio
nSo morre; c quando ellas fallam pela voz de seus
UM POLCO DE TDDO.
Le-se na Revolucao de Selembro o que segu :
O publico contempla ajovialidadedesta chronica
e suppoe que a existencia do noticiarista um mar
de delicias.
Mas, desgraca, estranha illusao essa. O no-
sagao viva, ora uma erocao terna e agradavel, ticiarista, chronista, revisteiro, ou como quer que
nomo jiinlinr,.i tn !.*. .. ..!:.__^ _-!.^^^ .1. t^ n.
como sentimos ao lr as ultimas paginas do Sr. Pe-
dro de Calasans, F. Doria. Sarapaio ittencourt, e
Junqueira Freir.
VI
Sentimos nao poder reproduzir aqui todas as poe-
sas do Sr. Augusto de Mondones, que nos excita-
rain enthusiasmo. ou que nos despertaran] aqaeiie
sentimento puro e innocente, que bebemos no ber-
sepi, u um ente sobro cuja fronte posa dt
o dedo da fataiidade.
continuo
Amigo, llie diz com as lagrimas nos olhos um
simples conhecido, acaba de suicidar-se o uosso
amigo fulano. Que fataiidade !
Que fortuna digo eu, torna o notcarista cheio
qo, como s pode ser o de tuna mae, que nos acari-;.
poetas, testemunhando ao mundo, que existem pela cia, nos apoia em seus joelhos para nosensinar a i .. .
energa de seu engenho. e pelo enthnsiastico ex- soksllrar oas lettras bblicas o nome de Mar.a-a Fortuna? Vejo qne nao tens coraeao I
lares de Beranger. que sao repetidas por vales e
cipe grego Horneado pelo sultao, leudo a sua cons
tiluieao particular e sua bandeira desfraldada a
todas as brisas do Archipelago f
Quando nos ltimos dias do anno debimos a I"~~.....-"*=' v-.- P' Pr va.es
ll,a de Creta, quando vimos sumirem-se no hori-; monl J*1*- "y""05 de ,raba," e
. Lj ii nnMS ., tn/in* Mber- consolaCao A Garret, Castlho e Palmeirim de-
?oute os cumes dos Montes-Brancos ja todos coitei-, ~ mo.m rZ
ios de nev, nao era sen tristeza que nos ausen- Pr,ueal *> om na ac.ual.dade ass.m
' ____, An como o Bras. a deve a Oonzasa Bornes e Barro*
tavamosdessa trra onde passamos tres meze, de ^ ^^ ^^ G^alversgeDieasBaorri;;;
plendor de suas crengas; se 6 certo, dizemos, nem
Portugal morre, e nem o Brasil para em sua ani-
madora marcha ao dourado horisonte de seus altos
destinos.
Acabamos de soletrar as paginas desses dous li-
vrnhos, que temos dlante dos olhos, como que
uma prova do que ah deixamos escripto ligera-
mente.
As poesas do Sr. Augusto de Mendooca, e os
Ilarpejos da mocidade do Sr. A. de Souza Pinto,
sao prudueges que muito se approximam pelo
estylo, pelas inspiragoes e creneas de suas nacio-
nalidades. O primeiro brasileiro e o segundo
portuguez.
Xo sao essas concepijoes poticas de grande fo-
lego. e de sublimado engenho, mas sao preludios
escriptos naturalmente, e sem esforco em poesas
amenas, facis e ligeiras, que dio-nos a medida do
talento de seus autores, que para o futuro, serao
nesse mesmo paiz de glorias, pelas cances popu-' corados de vicosos louros da patria, se retempe-
urna das mais bellas pocas da nossa vida, dessas
montanhas onde a natureza se nos apresentou com j
::>peeto tao singular o lio original, e onde mages-
tosas ruinas nos deixaram entrever por momentos
os esplendores do passado. Sobreludo lembrava-1
no-nos com saudade de todas as maos que liba-
mos aperlado, dos adeoses o bons desejos que ti-
nliamos trocado, e dessa raga intelligcnte e altiva,
que tantas vezes ouvimos lastimar-se por nao ter
obtido em 1830 o premio esperado por tamas mi-
erias e sacrificios, por tantos combates e victorias.
. l'or mais justica qoe possa haver nesse queixame'
.nos partimos tr.inquillos, na eonviceiade que o
'aturo, acn teca o que acontecer, ser sempre me-
Inor do que o passado para os Gregos Cretenses.
: moso cantor iisamertcanat, das palmeiras, e do
nosso sabia.
E' por tanto a poesia debaixo deste ponto de
vista, irma da sciencia ; porque uma e outra
sondam os segredos da natureza, e creara depois
suas leis; uma por mel da intituigo do bello, e
outra por meio da experiencia. E se nao fra as-
sim, como se poderia dizer na encyclopedia que
Homero e Dante encerraran) em seus poemas todo
o saber de seu seculo e que Tasso illustrou a Ita-
lia ? Ab i que o saber pode empalidecer ao
sopro das sciencias e descobertas das novas gera-
coes, mas a poesa brilha sempre, e com o .mesmo
fulgor desde aedade primitiva.
A I literatura caminha e floresce oar do oro-
E como pederamos de.xar de interessar-uos por ^ dos ^^^ ^ ^.^^ f V
",reta ? Como podamos esquecer essa boa gente,
que urna noute, com a melhor boa f, nos fez uma
proposta da qual nao me posso recordar sem sor-
rir ? Tinhamos conversado algunas horas com os
chefes Sfakiotas; contaram-nos as suas velhas tra-
lcges e os combates de outros tempos ; mostra-
mos tomar parte nos seus desgostos c as suas cs-
fierancaSj e sem duvda penhorou-os a nossa sym-
r.aiia. Observamos cntao que durante a eeia con-
versavam entre si em voz baixa e consultavam-se
uns aos outros; depois vindo sentar-se perto de
r ?, o nosso hospede, o mais idoso da companhia,
i-xplicou-nos que estavam promntos para uma su-
lilevaco, e que em cavernas que iam mostrar-me
t:aviam depsitos de arma> e de plvora. Se qui-
rossemos pr-nos frente delles, logo no da se-
guate entraran] em guerra contra Veli-Pacha, e
>ssim que o Turco fosse expulso, nos proclama-
riam seus soberanos : poderiamos repartir a ilha
como bem nos parecesse, e a Franca nao poderia
deixar de reconhecer principes Irancezes que su-
jeitariaui a sua influencia e poriam sob a sua pro-
(?cg.o uma tao bella provincia.
Agradecemos cordiaiiente, c com milita diffi-
culdade os convencemos de que a cousa nao era
tao fcil como elles suppuuham, e que j passouo
Urapo de taes aventuras. Entretanto, seria bem
helio empunhar o sceplrodo Idomeueoe sersuc-
cessor de Minos, esse mortal i que conversava fa-
miliarmente com o grande Jpiter
George Perrot.
(Retue des Deux Mondes.)
Poesas de Antonio Augusto de .Uendonca, e Ilarpe-
jos da mocidadepor Antonio de Soma Pinto.
1
Com estes ttulos acaban) de publicaro Sr. An-
tonio Augusto de Mcndonca algumas de suas poe-
sias, e o Sr. Antonio de Souza Pinto os seus pri-
rneiros versos. E agora, que terminamos a leitu-
ra desses livrosdo poesas, vamos rabisrar algu-
nas liabas ao acaso, dltadas pelas impressoes agra-
daveis, que elles deixaram em nosso espirito.
Olvidemos por um pouco as lutas e questes po-
lticas de nossa trra, em que cedo se perdem as
illusoes douradas do coraeao ; e volvamos hoje a
nossa alteng.io para as bellezas da litleratura, ma-
nifestadas nos h\ mnos e cantos da poesia, que se
ostenta com as gallas da rima, com a suavidade do
ijthmo, e com a cadencia da harmona.
Muito apreciamos os talentos litterarios, de que
ahonda a geracao nova e bem longe de descor-
coarmos essas vocaces tmidas, que despontam re-
celosas do desdem, c"do epigramma parvo da me-
diocrdade, nos sentimos maior gloria c prazer de
concorrer-nos com o nosso insignificante apoio, pa-
ra que os embries fecundos desabrochen), e per-
fumera os vastos campos da litteratura hodierna.
Neste sentido, pois, vamos escrever as impres-
soes, que nos despertaram as bellas poesas do Sr-
A. Mcndonca, e os Ilarpejos da mocidade do Sr.
Pinto.embair tinhamos a certeza, qne na poca
actual ellas soaram mal para certos espritos posi-
tivos, e nimiamente prevenidos centra a poesia.
Nao importa -.proseguiremos ; porque somos
do numero daquelles. que apreciara, a poesia co-
mo a encarnagao do que o homem tem de mais
intimo no coraeao, de mais divino no pensaraento.
E demais nao eremos, que a aridez das equa-
goes algbricas, das frmulas mathematcas, e das
cifras metlicas, possa salisfazer por meio das ope-
rages econmicas as aspragoes de um seculo ci-
vilisador, era que na phrase de Eugenio Pelletan
Le monde marche I E' o seculo da economa polti-
ca; mas o tambem das luzes; e portanto a pro-
porgao, que nos aproximamos dos vapores, dos ca-
minhos de ferro, dos wagons, dos navios encoura-
cados, e da telegraphia elctrica ; cada vez mais
nos aproximamos tambem da arte e da litteratura,
pelos sentimentos e mysterlos do coraeao.
Antes dos caminhosde ferro, e dos vapores, can-
taram na Inglaterra Milton e Shaksncare ; na
ItaliaTasso e Dante ; na Allemanlia Schiller e
Goethe; na Franca Comedie e Molieri ; na Hes-
panha Cervantes Caldern ; em Portugal Ca-
mes e Bernardlm Bibeiro ; no BrasilSanta Bit-
ta Duro e Basilio da Gama. E nao ser por cer.
to a industria, que vira no"seculo XIX emmude-
cer a poesia com o seu raidosVrespirar ou com
as lufadas ardentes de suas macanas! de vapor,
nao \ \
e a poesa lyrica, que a forma mais bella, pela
qual ellasemanifesta, nao pJe morrer, porijue a
sua linguagera inysterosa e instinctiva ser sem-
pre o lago sympathico entre a trra e o cu, reve-
lndole nos cantos do coragao e na f da religao
pelo enlliusiasmo, como nos psalinos de David, nos
cantos de Orpheu, ou nos hyinnos de S. Clemente
de Alexandria.
Escrevam embora o contrario dislcenos espi-
rites positivos e inconsequenles, que por ah an-
dam fmgindo spleen e conhecimentos, que nao lera
e jamis o terao ; como nos demonstra a cada
momento o mais lgeiro e imparcal exame Ilite-
rario.
NSo sera, por certo, com essa affectagao calcu-
lada, com essa fiugda descrenga e scepticismo :
e muito menos com esse despreso do bello, que
esses talentos esteris chegarao a fazer espiito.
III
A considerarnos a vida dos homens e das so-
ciedades debaixo do ponto de vista dos sentidos,
ento ludo ser mesquinho para a humanidade !
Mas desde o momento em que os movimentos de
ystole c diastole sao augmentados, ou diminuidos
no coragao pelo sustimento; e o palpitar de suas
fibras nervosas reflecte no espirito a luz que des-
pena a imaginario ; nos nao podemos deixar de
ver alargados diante dos nossos olhos o horisonte,
os campos, os bosques, os mares e a natureza in-
teira a fallar-nos da poesia.
Os homens e as sociedades se engrandecem dian-
te do esplendor da natureza, sentindo-se bafejados
da vida do espirito, por meio da mais bella das
mauifeslagoes de sua inteligencia. E o poeta,
que antev em sua vgosa imaginacao essas riden-
tes expressoes do bello, ergue-so para fita- os olhos
as estrellas, que bordam de urea luz o firma-
mento ; as reivas, que matisam as campias ;
as flores, que embalsaman) os prados; as onda?,
que banham os comoros da praa ; e nos mansos
lagos praleados pelos paludos raios da la.
E nesse xtasis sublime, quem, melhor que o
poeta, solta do peito cantos de innocencia, e dos
labios brados de enthusiasmo, traduzindo as rays-
teriosas afinidades, que nos prende a alma Pro-
videncia ?!..
Em face desse farinoso e dilatado horisonte,
quem disputar poesia o dom de interpretrar o
amor das almas sensveis, e de consolar os cora-
ges afflictos, elevando ao throno excelso doAr-
chetypo supremo as suspirosas preces da humani-
dade" Til....
Virgem Santa
Ja que frisamos este ponto nao podemos deixar noticias
tambem de transcrever alguns versos da sentida
poesia doSr. Mendonea oflerocida memoria d'
seu pae. Ei-los :
Tenlio coraco, mea querido, mas altam-me
A poesa tem o dora de transformar, o elevar tu-
do quanto nos pode desafiar o 'sentimento e o
amor. O que mesmo vulgar, pode-se tornar su-
blime ; porque* ella so apodera de todos os senti-
mentos delicados, de todas as vagas impressoes,
de todas as inspiragoes e ideas, e de tudo que lia
de mais ethereo e cambiante nos sonhos da Joven-
lude e da virgindade, para compor com-a urea
clmide da msica o seu favo de mel, com que
nos deleita o espirito e. nos embriaga as dores e
soffrimentos.
A natureza inleira se dealisa ao som do rythmo
e ao compasso da harmona potica. O vento, por
cxemplo, que para a sciencia physica o simples
desequilibrio da almosphera, ou descollocaraento
de uma porgao de ar, para a poesia uma poten-
cia mysleriosa e sublime, que [ora rumoreja
bafejando, e fecundando as flores, ora ruge en-
capellaodo as vagas, e ora con) estertor 'horrivel
langa no abysmo seculares troncos.
E a poesia, quando encara por essa forma as
obras da creago, nao um canto e uma oragao o
Re do Universo ti...
Que o digam as estrophes suaves e plangentes
do autor das Meditaroes, das Harmonas, e de
Joctlgn. Que o digam as estancias de fugo do
autor das Contemplaces, das Folhas d"outono, dos
Raios e sombras, dos Cantos do crepsculo, das
Vozes intimas, etc.
IV
Refleclindo agora sobre o estado especial de nos-
so paiz anda em marcha para a civilisagao, e recc-
rarem as cordas de suas afinadas lyras no estylo e
harmona dos grandes mestres. sem com tudo jun-
girem-se as regras de mera convengo d'arte.
O Sr. A. de Mendonga encontrar essa harmona
no estylo dasbrasilianas de Porto-Alegre, e as
lyras de Gonsaga; na musa melanclica e solitaria
de M. Odorico Mendes. e as melodas variadas e
altisonantes de Maciel Monteiro; nos cantos inapre-
ciaveis de Gongalves Dias, e nos suspiros de Maga-
lhaes, sollos ora no proprio campo da batalha de
Waterloo, ora diante das ruinas de Roma, ora con-
templando a estrena e lgubre msmorra de Tasso,
ora derramando lagrimas sobre o tmulo de Felinto
Elisio, por entre as saudades patrias deste novo
mundo de Colombo e Cabral.
O Sr. A. de Souza Pinto, encontrar essa mesma
harraonia nessa pleiade brilhanle de poetas da sua
trra natal, nesses romeiros que annual mente com-
memoram na Lapa dos Poetas a resta do 1' de maio
sulcando as placidas e hypocrenicas aguas do Mon-
dego.
Ahi esto Almeida Garret. Castlho, Alexandre
Herculano, Rodrigues Cordeiro, Joao de Lomos. Ca-
milloCastello Urano e Mendes Leal, abrindo-lhes
os bracos, como j o fizeram Soares de Passos,
Alexandre Braga, Pereira da Cunha. Silva Gao,
A. Lima, Gomes de Amorim, e ltimamente a
Thomaz Rbeiro, o mimoso e tluente cantor de D.
Jayme.
Em arabas as composgoes dos Srs. A. Augusto
de Mendonga e A. de Souza Pinto, vemos era maior
ou menor harmona, casado o pensamento com o
sentimento; a idea com a paixo; a imaginago
com a natureza, e fundido tudo com o amor ; esse
thema eterno e tao infaliivel as trovas fugitivas da
mocidade, como a esperanga, como as estrellas, co-
mo as flores, como os sonhos de virgem, os myste-
ros do cea e o sorriso dos anjos.
V
Conhecemos mu de perto o Sr. A. Augusto de
Mendonga, e desde a nossa vida escolar, que admi-
rei sempre a sua imaginacao fecunda, o seu gosto
delicado para a poesia.
Em nossos certames litterarios, esobre tudo po-
ticos, em que figuravam entao os jovens talentos
mais conhecdos da Baha, o ouviamos sempre com
enthusiasmo ao lado do brincalhao e bora velho o
Sr. Francisco Muniz Brrelo, nosso meslre e talvez
o primeiro improvisador do Brasil, a respeito de
quem muito bem se exprime o Sr. Mendonga na
seguinte estrophe, que Ihe dedica em sua pag. 147,
pela maneira seguinte:
e Poeta, p'ra liberdade.
Em que vs um novo sol,
T guias a mocidade
Como um brilhante pharol.
Nos leus (estivos cantares,
lvre como esses mares
A lyra, que Dcus-te deu;
Bebeste largaa harmonia
Nessas fontes de poesia,
Onde Bocage a bebeu!
Eis uma estrophe bem verdadeira no fundo, as-
sira como elegante na forma.
Quanta vez nao nos confessamos vencidos nesses
colloquios. pelas rectaces harmonosas c perfuma-
das do Sr. Augusto de Mendonga, cedendo-lhe a
palma do tnumpho?
J nao fallo de mira, porm dos nossos collegas,
os disttaetos poetas Agrario de Souza Menezes, de
saudosa recordago, Laurindo da Silva Rabello e
Antonio Rodrigues da Costa I
Qs melhores talentos da Baha, j ento o apre-
ciavam.
Esse distincto moco, cujos costumes, e bom tra-
to, eram assim por nos todos apreciados, nasceu
poeta, porque as suas composgoes da infancia oc-
cuparam logo os jornaes litterarios daquella-poca,
al mesmo aquelles que eram redigidos pelos sem-
pre Icrabrados arcebispo D. Romualdo e visconde
de Pedra Branca, talentos mu i superiores do nosso
paiz.
Ha muito que se espera a collecgao dessas pagi-
nas solas do Sr. Mendonga, mas a sua modestia,
que nao inferior ao seu talento, pode obstar at
agora esse fervoroso desejo dos seus amigos.
Grande, portanto, foi o nosso prazer ao receber-
mos, como signal de recordago e saudades, esse
seu pequeo livro, que. ainda assim, nao contm
melade de suas produegoes e flores d'alma, em mu-
tas das quaes se encentra aquella pura chamma,
que Pigmalio pediu ao cu para animar a sua Ga-
lata.
Minha mae I suspende! o vn De joelhos
Ambos nos, de joelhos, maos crusadas
Sobre osla lousa agora !A sepultura
Ei-la aqui de meu pae I Solo, que escondes
O meu maior thesouro eu te venero,
Como se fosses d'um sacrario a porta!
Minha mae vede como e Esta trra de lagrimas Vertemo'-las,
Sem o sentir, dos macerados olhos :
E' como faz a dr, quando profunda.
Esta capella simples de saudades
Eu a depuz aqui, faz hoje um anno.
O' rarinhosa mae sobre essas flores
Hade chover do cu piedoso orvalho.
Cada vez mais nos convencemos que para a poe-
sia o sentimento tudo. O poeta geme, porque
soffre e porque v assim desfolhadas sobre um
tmulo as florts de suas illusoes e esperancas.
Chamem embora istoesses nossos modernos
scepticos banalidades e choramingas, qoe nos cha-
maremos pedagos degouro ; porque temos no sa-
crario de nossa alma bem guardadas as reminicen-
cias e saudades da quede, que bafejou os nossos
dias da infancia com o amor; ora guiaado os nos-
sos passos vacilantes sobre a re!va das campias ;
ora, excitando-nos a doudejar por entre as flores
atrs de uma borboleta deazas candidas como a pu-
ra innocencia.
D"ahi pouco chega o continuo do escrip-
to rio :
Uma senhora o procura.
Uma senhora? Alguma aventura amorosa.
Que entre.
- Senhor, sei que protege as arte?. Fago o meu
beneficio no dia... Espero que V. S. se nao recuse
a tomar-me um camarote.
Os tempos esto bieudos, mas V. Exc. pede
com tal amabilidade que nao ha resstir-lhe.
E recommenda-m'o tambera na sua folha.
sim?
E l vae uma misera meia libra, e para maior
desgraca a apologa da aelriz que as vezes e uma
nullidade.
Senhor fulano, espero se digne recommendar
o meu livro.
A's vezes um compendio de geographa que
colloca Lisboa na Franca, e o Cabo de S. Vicente
na Asia.
Amigo, l'm notcarista nao falla a um jan-
lar em Cintra. Venhu convidar-te.
Agradeco, mas os compositores nao esperam,
e eu nao tenho ainda uma linha seqner...
lu homem de espirito nao ollia a essas ba-
sempre nos permitan) as nossas caras leitoras, pe.
dir que eviten casos desses em encunando nmpou-
co as saias.

Relata o Ruston Courier, que uma rica dome!,
daquella cidade foi com seu amante visitar urna
feitera de bisroitos; e estando a observar rom cu-
riosidade uma machina vapor, aconteceu eniba-
ragar a sua crinolina com uma das rodas damri
china.
A donzella ao aperceber isto deu um grito de
horror, e o mancebo vendo sua amada levada pela
roda no seu curso, quiz salva-la agarrando-lhe pela
cinta, mas j era tarde.
O poderoso engenho reduziu a donzella boca-
dinhos.
>
Acaba de dar-se na ra de S. Bento o seguinte
caso nojque nos admira por nao ser nova a trica.
lu maltrapilho entrou ha cinco dias na loja de
um hervanaro e pergunloii-lhe :
Quanlas horas sao 1
Dez, Ihe tornou o hervanario.
u industrioso ladro entrou no padeiro, e disse-
Ihe que o visinho hervanario mandara comprar
uma porgao de pao.
Nao me lembro, disse elle, se sao !> ou dez
mas eu pergunto, e chegando porta disse :
Sao 0 ou 10 ?
O hervanario suppondo que eram as horas, res-
ponden :
Sao 10.
Dez, sao 10 paes, disse o ladro ao inexpet
to padeiro. Elle ao depois Ih'os paga.
Na melhor boa f o padeiro deu-llie o pao. '
meliante sahiu, e nnnea mais foi visto.
Quando no da seguinte o padeiro foi pedir o
importe do pao que reconheceu a burla.

O Sr. A. Augusto de Mendonca, com quanto nao gatellas. Viver tudo.
Mas o que me faz viver o trabalho.
do Gnesis.
Philosophia tola. Vens ou nao ?
Nao posso !
Fui banal em convidarte.
Um cavalleiro desgrenhado:
Eduardo Coeltio, fui sempre seu amigo,
a casa hontem. Acuda-me. Urna
possua aquelle cabedal luterano, de que carece sua
inteligencia para saciar a virosa imaginacao nos
arroubos de sua alma, todava um veraadeiro
poeta ; e tao mimoso, que poucos mocos no Brasil o
igualham, e raros oexcedem. Ncst ultima hypo-
these consideramos M. A. Alvares de Azevedo e
Casimiro de Abreu, de saudosas recordag^es, por-
que nenhum poeta escreveu no Brasil na edade em
que ambos morreram livros lo perfumosos e ins-
pirados comoo da Lyra dos tinte anuos e o das, deu.me
Primaveras.
Somos de opinio que veriam a ser no facloro i esenpeao no seu peridico, e sera eterna a minha
esses dous genios o> inaiores vultos litterarios do gratid.io.
nosso paiz, mxime Al vares de Azevedo. cujo talen-; Amigo. Lastimo a sua sorto Aqui tem;
to innovador, atrevido e excntrico se dispunha a 15000. Desculpe ser lo pouco. Os appellos '
devassar horisontes desconhecidos, impedido por ..... .. \
um fogo ardente de inspiraeo, que devorou-lhe a: cariJade ja nao produzem eftelto por muito repe-
vida ao desabrochar do genio. \ tidos.
E como nao havia de ser assim, se nessa edade ._,...,
de vinte annos, em que morreo, linha tanta idus- E aPs lst0 vem a sesagerona apaixonada que
tragaoque conhecia pelo esludo todos os poetas da sollioita um elogio, o dramaturgo massador que
Europa ? Isto no* afJQrma Lopes de Mendonga de- quer qoe Ihe digam que a sua pega a melhor do
Um ricasso conhecido depois de ler passado al-
giim lempo n'uma sua propriedade rural escreveu
ao caseiro para que ihe fizesse o inventaro da-
alimaas que possula.
Entre outras cousas escreveu o caseiro no>
E' lei i apontaraentos que mandou aopatro o seguinte pe-
riodo :
t Quanto aos jumentos havia quatro, mas depoi-
que V. S. daqui sahiu lcaram s tres.
pois da leitura de suas obras; e eremos que o seu
juizo o mais antorisado. Nao poda por certo um
corpo cacheteo pelas vigilias e insomnas,comoo de
Alvares de Azevedo, conter em si unta luz sem
abrazar-se as proprias chama?, e principalmente
em um clima quente como o nosso.
Fallando da poesia ou antes dos nossos poetas
mais esperangosos, nao podemos calar o nome do
Sr. A. de Mendonga, como um dos que honram a
memoria de Alvares de Azevedo, Casimiro de
Abreu, de Junqueira Freir, e de Agrario de Sou-
za Menezes, o cantor de Mathilde e Calabar, o cys-
ne bahiano, que expirou fulminado no proprio
theatro de suas glorias e triumphos.
VII
Volvendo 'agora ao Sr. Antonio de Souza Pinto,
somos obrigado a confessar, que lemos com egual
prazer o seu livro, em que vasou os seus prmeiros
versos sob o modesto titulo deIlarpejos da moci-
dade.
Sim ; sao os prmeiros sons de uma lyra novel,
mas atinada e sonora; sao os primeiros harpejos sol-
tos as horas monas da noute, e no alvoMcer das
manhas de nosso inspirado Brasil; sao os suspiros
de saudades patrias, exhalados na espessura de
nossas escuras florestas, e margem de nossos rios
e corregos, ao som do doce murmurio da lympha.
e de sua torrente.
J muitos outros irmaos do Sr. Souza Pinto no?
deram egual prazer de ouvi-los em nossas risonhas
plagas. E dentre elles mencionamos os distinctos
poetas portuguezesE Zaluar, Joo d'Alboin, e
mundo, o artista insignificante que pede um elogio
lyrico e exagerado, o poetastro que reclama contra
a critica da sua obra, o concertista desprezadoque
se lastima d-i indifferenca dos jornats.
O notcarista escravo de todos os caprichos da
humanidade.
Tem que ser ero ante um incendio. Cato ao
p de um suicidio. Diogenes ante uma paixo-
Juvenal ao p de um janota. Plato junto de um
plulosopho. Lucullo mesa de um amigo, e Cres-
sus ao p de um beneficiado.

A estas horas deve ter sabido de Nova-York para
a Europa o barco mais pequeo que tem sulcadoo
ocano.
E' ama lancha de lo ps e i polegadas de com-
prido, e i ps e \) polegadas de largo.
Intitula-se : A Visao.
Viro nella dous homens e um cao.
Veremos se chega, ou se o ocano cagle esta
casca de noz.

Deve ser ditoso o homem que assim pensa :
Ha mais dias serenos do que chuva, mais amor
Francisco Ames de Amorim, o poeta operario I do que odio, mais sorrisos do que lagrimas ueste
protegido d'Almeida Garret, e hoje lo querido e mUndo. Aos que pensam ao contrario nao os qoe-
respeitado as lettras patrias pelas suas vigorosas ,,,___,.._____. .
produegoes, desde o seu ensaio dramtico, o-GW- rerab nem 1,or wmpanheiros.
giat os enlhusastics trechos lyricos de Gari-
baldiA queda da Hungra.
O Sr. Souza Pinto, portanto, muito se deve as-
semelhar a esses Ilustres cantores no estylo e as
concepces inspirndose as cidades e nos serios
desle novo mundo, como Chateaubriand ao norte
d'America escrevendo os Natchz.
Este sentimento de amor patrio, muito natural
no homem, notase logo as primeras e ultimas
paginas do livro do Sr. Souza Pinto ; porque a sua
primeira poesia olferecida ao poeta mavioso Soa-
res de Passos; assim como a ultima ao Sr. Jos
Estevo, o primeiro e mais eloquente orador de
Portugal.
Eis o retrato deste grande vulto pelo proprio Sr.
Souza Pinto nestes poucos versos:
Perdeste. liberdade, um teu soldado :
O teu filho perdeste mais querido I
Da Grecia e Roma collossaes engenhos.
Que o mundo dominastes da tribuna.
Ante o luso orador vinde curvarvos!
Obrero do progrosso era incansavei .
No constante lidar : homem de ideas,
Coragao demcrata, elle almejava
O povo libertar da tyrannia I
Nesta bella produego, assim como n'aquella de-
dicada Soares de Passos, vemos os rasgos do ta-
lento, o brlho das ideas, a cadencia da harmonia,
que predomina as affeiges e no culto, e que li-
gam o homem ao bergo e a trra natal.
Esses primeiros versos que o Sr. Souza Pinto of-
ferece ao publico sao fugitivos, lseiro?, e as vezes
descuidosos; mas no entanlo achamo-los bem in-
teressantes e bellos para ensaio; por que v-se
nelles a par de apurado gosto, e uma tendencia ir-
rcsistivel para a harmona uma delicadeza de sen-
timento, que nos extasa, como no rimanceto
Adelaideera que elle pela bocea della se expri-
ma assim pagina 13 :
Oh vem meu anjo, qu'eu te aguardo anciosa
Bem como a rosa doce orvalho espera;
Oh I vem, meu anjo, que sem tidescraa,
Jamis a vida supportar podera.
A poesia o sentimento fino e delicado, disse-o
Lopes de Mendonca repetindo o pensamento de La-
martine, assim como este repetiu o pensamento de
Rousseau e de Bernardlm de S. Pierre, que foram
seus predecessores nessa linguagem sentida do co-
ragao. E por isso que vemos o poeta muitas ve-
zes concentrar o amor e a religao, a adoragao e o
enthusiasmo, os anhelos e ambigo,na figura infan-
til e angelical de una creanca ou de uma virgem,
como resumbra dos versos do Sr. A. Mendonga as
paginas 73 e 90.
A respeito da creanga elle se exprime assim :
c Oh l como s innocente I como lindo
O feltcero albor de tua infancia I
Qual se desliza crystalino arroio
Por entre verdes de risonho prado
Deslisam-se os leus dias melindrosos
A' sombra da ventura.
nhecendo os embaragos, cora que lata em sua mar-1 rrmaa dos anjos na pureza d'alma,
cha governativa e poltica; nao podemos deixar de i Abrem-te os ceas par colher teus risos,
admirar o nosso movimiento Iliterario, que, de da 1 E desee, noute, um seraphim ao mundo,
..-. a li. P^a embalar-te o somno da innocencia.
em da, vae como que msensivelmente dando pro- Kio raenos Mlt e nem mfm 8Ublime e tor-
vas irrefragaveis de adantamento e progresso.
Novos talentos despontam, e se annanciam es- gem na seguinte quadra :
no o que diz o Sr. A. Mendonca descreyendo a vir-
t Deste-me alent n'um sorrir de amores,
Lancastes flores por um chao de espnhos;
O cu que eu via lo pesado e escuro
Tornaste puro, como um cu de arminhos.
A naturalidade de suas composgoes, o gosto, a
forma e a simplicidade delias, bastam para nos
dar uma idea de seu talento, e de sua imaginago
vgosa e fluente, como vemos as poesas que his-
toriam o sea amor.
Vejamos para exemplo : o seu seguinte impro-
viso :
< Meiga virgem, que me dera
Em tardes de primavera
Ir comtigo divagar
Por esses vergeis suaves,
Ouvindo o trinar das aves.
E da fonle o murmurar. >
Quem poder negar a dogura e snavidade qne
transpira desta estrophe tao natural na forma,
quanto bem acabada na rima?
(Contmuar-se-ha.)
Um bom coraeao, os sentimentos temos e as raa-
neiras agradaveis produzem por toda a parte sorri-
sos, amor e elicidade.
lina paiavra dita com carinho um raio de luz
as irevas do coraeao ; e que nao senta os seus
effeitos 1
Para o que julga que nao tem amigos no mun-
do um sorriso o sol que assoma atraz de uma
nuvera.
Uma lagrima de alfecto como brilha no escuro
caminho da vida !...
Mil joias formara a va lctea da existencia, tao
brilhante como a do cu.
Transerevemos do Paiz a seguinte poesia, firma-
\r_ da pelo Sr. J. lt. de Oliveira Santos :
Snb- CASAMENTO POB L'M BEIIo.
(jue tunante,
Que hirbante,
Que tratante
Que ali vem !
Que maranhas.
Que patranhas
Oh I que entranhas
Que elle tem!
Outro dia,
Quando eu ia
Ver a la,
Me segiiiu.
E sem pejo.
O malfazejo,
Dar-lhe um beij*
Me pediu.
Eu, d'irada,
Envergonhada.
< Nada Nada 1
A dizer vou.
Quando o trdo,
Sem ter mdo.
Por brinquedo.
Me beijou.
D'um arranco
A um barranco.
C'um tamanco,
O atire,
E mais dra.
Se elle espera.
E nao dissera :
Casarei.
Mas, engao %
Que era plano
Do magano
P'ra escapar-me !
Depois, trdo,
Me diz ledo :
Foi brinquedo.
Qual casar-me !... *
Tenho gana.
Minha mana.
Da pavana
Lhc espanar I...
Enganar-ine,
Envergouhar-me.
Vir beijar-rae,
E nao casar I ?...
Extrahimos o que segu da Sardo :
Os policemens de Londres tem um uniforu.
1 novo, a antiga casaca de rabo de papagaiofoi si-
tituida pela sobrecasaca, e o chapu de couro en-
! vernisado substituido tambera por um feio bon de
1 feltro seraelhante ao casquete de Mercurio de mo-
do que divertido ver toucada, como o Deus do.-
Um rico
lidio estudar
Lisboa.
francez e os preceitos da cortezia
capital, e elle, chelo de anciedade, Ihe perguntou o
que ti 11 lia occorrido na casa paterna.
Pouca cousa, Ihe respondeu o criado passan-
do a mi pela testa, pouca cousa. Lembra-se da-
quede lindo corvo que rae deu o seu amigo ? Pois
morreo.
Pobre auimal! E porque?
Por ter comido demasiada carne nos cadve-
res dos nossos famosos cavados que foram mor-
rendo, uns atraz dos outros.
Que dizes ? Pois morreram os quatro caval-
los de meu pae ? E porque accidente
Porque os lizeram tiabalhar multo em trazer
agua, uo dia em que se incendiou a casa.
Que ests dizendo ? A nossa casa foi incen-
diada ? E como ?
ladros, a polica feita para os perseguir.

Foi no reinado do rei de Franca Carlos VII, que
a imprensa foi conhecida na Europa, e foi no rei-
nado de Luz XI pelo anno de 1470, que se come-
gou a imprimir em Paris.
Em I6i2 o cardeal Richelieu estabeleceu a im-
prensa real, que importou om 360,000 libras.
A typographia Cramoisi predecessor dos Anlson
nao tinha senao 10 prelos.
Desta poca at revolugo, o numero dos im-
pressores de Paris nao passou de 36, tendo o mi?
neo 10 prelos.
De 1555 sob Henrique II e I66 sob Luiz XII
! foi prohibido imprimir livros que nao tivessem o>
Porque nao tiveram cuidado com as tochas,! n0mes dos autores ; e desde 1725 a polica das li-
vrarias e a da imprensa foi objecto de successivo?
regulamentos at 1789, era que foram declarada?
Iivres pela assembla constituinte.

pae
na noule em que foram amortalhar seu pae.
Desgragadot Ests doudo. Pois meu
morreu ?
Sim, senhor. A nao ser isso nao houve nada
de novo, nem na aldea, nem em casa.
*
N'um dia da semana em Bombaim urna joven
senhora estando na egreja assistmdo ao servigo di- sentinellas, pois tem um cao que emquanlo aguer
Um prisioneiro da guerrlha bourbonca de Man-
ir restiluidol liberdade, conta que os guerrille-
ros podem dormir tranquilamente sem collocarem
vino e sentindo algum abalo por entre as saias, le
vantou-se da cadeira em que eslava sentada e diri-
giu-se para uma das alas da egreja e sacudlu o
vestido ; qual nao foi o seu espanto ao ver sabir
das suas saias uma cobra.
A senhora nao deu mostras da fraqueza do seu
bello sexo, mas com pasmosa coragem vollou ao
seu lugar, e alguem que l se achava matou a
cobra.
Parece que a cobra eslava no pateo, e que a se-
nhora passando por ahi nao se deu por ella, mas a
cobra sentindo o rogar das ondulantes barras do Ilecido' aM ,.M.7
vestido, sobresaltou-se e vendo as crinolinasac-1 Haaw m **#" no anno de 863>.'em "
eomraodagao mais branda, do que as lageas em que declaragoes de nullidade, 43 separagoes.
rilha descanga, viga incansavei, e mais peque-
a bulha corre silenciosamente a acordar o chele.
Quando a gnerrilha so pSeem movimentooca
vae descoberta e se avista homens armados, com
os seus latidos adverte do perigo.
E' este um guarda que o ouro nao compra.

O numero de petiges de dissolvimente de casa-
mento apresenladas no tribunal dos divorcios em
Londres, o anno passado exceden em numero a io-
dos os outros, desde que este tribunal est estte-
estivera, mirrou-se para dentro.
Estimamos saber que o caso nao foi fatal; mas
e 18 separagoes de bens.
PERNAMBUCO.-TYP, DE M. F. DE K. 4 rii^O
DATA INCORRETA


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID E6M8ZXFHK_SYRUR5 INGEST_TIME 2013-08-28T02:56:49Z PACKAGE AA00011611_10461
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES