Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:10447


This item is only available as the following downloads:


Full Text


AMO XL. HOMERO 191
Pw tm mtm diaitato 5JO00
ftr tres mezes vencidos 6|000
Parte m carreie por tres mezes. 4750
.** *k O**?* ib. fC ttl^A **;%*
-- *itHl
SEGUHDA FE1BA 22 DE ACOST DE 1364.
Por amo ada atado.....19S00O
Porte ao correio por anuo 3$00U
INCARREGADOS DA SBSCRiPCAO NO NORTE
Parahvba, o Sr. Antonio Alexandrino de Lima";
Natal, o Sr. Antonio Marques da Silva; Aracaty, o
Si. A. de Leaos Braga; Cear, o Sr. J. Jos de
Oliveira; Mranhao, o Sr. Joaquim Marques Ro-
drigues; Para, os Srs. Manoel Pinheiro & C; A-
znazonas, o Sr. Jeronymo da Costa.
KNCARRKGADOS DA SUBSCRIPCAO NO SUL.
Oiinda,
Iguaras
sexta
Santo
Altinh
PARTIDA DOS ESTAFETAS.
bo e Escada todos 01 das.
. Goyanna e Parahyba as segundas e
feiras.
|tao, Gravat, Bezerros, Bonito, Garuaru',
e Garanhuns as tercas feiras.
Alagas, o Sr. CJaodino FaJco Das; Baha, o
rr. Jos Martina Alves; Rio de Janeiro, os Srs. Pe-
riera MartinsjSi Gasparmo.
Pao d Alho, Nazareth, Limoeiro, Brejo, Pesqueira,
IngazeiJ-a, Flores, Villa Bella, Taearatu', Cabrob,
Boa Vista, Ouricury e Exu' as quartas /eiras.
Sennhaem, Rio Formoso, Tamandar, Una, Barrei-
.ros; Ajpa Preta e Pimenteiras as quintas eiras.
una de Fernando todas as vezes que para ali sahir
navio.
Todos os estaotas partem ao Vi dia.
KPHBMERIDFS DO MEZ LE AfiOSTO
2 Loa nova aos 13 m. e 12 s. da.t.
10 Quarto cresc. as 3 b., 37 m. e 38 s. da t
17 Lna cheia as 11 L, 16 m. e 44 s. da m.
84 Quarto ming. as 3 h., 44 m. e 20 s. da ra.
PRBAMAR D8 HJE.
Primeira as 6 horas 31 minutos da manhaa.
/Segunda as 7 toras e 18 minutos da tarde.
PARTIDA DOi VAPORES COSTEIR03.
Para o sul at Alagas a 5 e VS; par* o norte at
!r /ir* 7e22 de cada mez; para Fernando nos
as 14 dos mezes dejan, marc., maio, jal, set. enov.
PARTIDA DOS MNIBUS.
a i # Recife : do APpucos s 6 Vj, 7, ^ Vi, 8 e
y da m.; de Oiinda s 8 da m. e 6 da tarde; de
JaDoatao as 6 >/j da m.; do Caxang e Varzeas 7
da m.; de Berafica s 8 da m.
Do Recito : para o Apipucos s 3'/, 4, 4 A, 4 y,,
8 Vi, o Vi e 6 da tarde; para Oiinda as 7 da
manhaa e-4 V da Urde; para Jaboatao s 4 da tar-
de ; para Cachang e Vanea s 4 >/ da tarde; para
Bemflca s 4 da tarde.
AUDIENCIA Oi TRIBUNABS DA CAPITAJ
Tribunal docommercio: sefundas e quintas.
Relagd: torgas e sabbados s 10 horas.
Fazenda: quinta* as 10 horas.
Juizo do commercio: segundas s 11 horas.
Dito de orphaos: tercas sextas s 10 horas.
Primeira vara do civel: tercas e sextas ao meio
dia.
Segunda vara do civel: quartas sabbados a 1 hora
da tarde
DAS DA SEMANA.
22. Segunda. S. Fabriciano m.; S. Anlhuza ra.
23. l'erca. S. Felifipe Benicio; S. Daviiia.
z*- Quarta. S. Bartholoineo a|).; 8. urea v. m.
2.. Quinta, s. Luiz re de Franca.
-' c ?!a' ,S- "ferino P- m.; S. Constancia m.
2/. Sabbado. S. Jos de Calazans fundador.
28. Domingo. S. Agostiuho b. e dout. da egr.
ASSIGNA-SE
Ino Recife em a livraria da praca .la Independencia
Eria&Filno! propnetonM anoel Feiroad

PARTE OFFIGIAL
GOWIO DA PROVINCIA.
Coulinnaco do expediente do dia 17 de agosto
de 186 i
Ofllcio ao commandante das armas interino. -
Determinando o Exm. Sr. ministro da guerra em
aviso de 25 de julho ultimo, que pela companhia
de artiikes se passe ao sargento espingardeiro do
quarto batalho de artlhana a pe Sabino do Reg
Barros, si-gunda va do titulo de engajamento ; as-
sium coinmunico V. S. para ter execugo.
Dito cmara municipal de Villa-Bella.Res-
poudendo ao officio que me dirigi a cmara mu-
nicipal de Villa-Bella em 19 de julho ultimo, tenho
a dizer que pelos 14 e 35 do art. 28 da lei n. 566
de 10 de maio do anno passado, est essa cmara
autorisada a cobrar no seu municipio nao s o di-
rimo de mitineas, mas tambem o imposto sobre
carga de farinha e legumes vendida nos mercados
pblicos.
Dia 18
Officio ao comtnandante das armas interino
Em resposta ao ofllcio qne Y. S. me dirigi lian-
te m sob n, 1469, tenho a dizer-lhe que foi enviada
ao governo imperial, alini de resolver o que enten-
der conveniente a carta precatoria, reclamando a
entrega do escravo Clemente, visto que sem ordem
do mesmo governo nao pode ter elle baixa do se-
gundo batalho de infamara ond se acha alistado
com o nome de Clemente Pereira.
Dito ao mesmo.Nao se tendo ainda consignado
crdito para a despeza de obras do ministerio da
guerra no crrente exercicio, como informou o
inspector da thesouraria de fazenda em 12 deste
mez, nao pode por ora serem autorisados os con-
ertos de que neeessita o quartol do corpo de
guarnico segundo o ofllcio de V. S. n. 1386 que
respondo.
Dito ao mesmo.Mande V. S. por em liberdade,
dando-lhe baixa se j estivor alistado, o recrula
Laurentino Francisco da Silva, que lera isengo do
recrutamento.
Dito ao inspector da thesouraria de fazenda.
Declaro a V. S. para seu conhecimento que o ca-
pitao Jos Ignacio de Medeiros Reg Monleiro e
tenente reformado Manoel Carneiru Machado Frei-
r, entraram em 12 do crreme, o primeiro no
exercicio de direetor da colonia militar de Pimen-
teiras e o segando de ajudante da directora ; o
que me foi communicado pelo commandanie das
amas em ofllcio de hontem.
Dito ao mesmo.Communico i V. S. que em
oflicio de 12 do corrente partocipou-mc o tenente
Antooo Vilella de Casiro Tavares haver passado
o exercicio de director da colonia militar de Pi-
menteiras aocapild Jos.- Ignacio de Medeiros Bo-
ro Monteiro, entregando Itie ao mesmo tempo nao
s a quantia de 1:3364704 rs., saldo dos dinheiros
cao de 12 do corrento, a educanda do collegio das
orphaas de nome Anna Maria da Conceieao, sobri-
nha do supplcante.
Dito ao mesmo.-Com a inclusa copla da infor-
macao ministrada pelo thesoureiro das loteras em
12 do corrente, respondo ao officio que V. S. me
dirigi em 6, relativamente as loteras a qne elle
se refere. Entretanto esta presidencia nutrindo
|r, e indubitavel que nao pode V. S. subtrahir-se
a obrlgago de prestar ditas contas, a elle, se vivo
fosse, e actualmente a raim, como successor de to-
da a jurisdicao episcopal ordinaria ; nem de seu
hvre arbitrio pode escolher a autoridade civil ;
a qual, alm de nao ter direito algum de ingerir-
se no que concernente ediflcaco e consfruccSo
deigrejas, como expresso nos sagrados caones
Z?u h ses* declaro- (>u-9 e. bom raa0 concordo parte da sua fortuna
i appli^a'clio-s"'esmSa7^e'bd"^ | on^a^do; aoDew ^eT y,rTS dS 'mplS l QM do Pod. Cr., Meando
dmS.nh m?,-dj.'ar eS,a ^a"ta LVa f Seu r.0,e-d"ascons,ilui8es-nem poderobrigaro ordina
emoenno. m uto innmt n hnnvi oin n v c rn n cn j..:; '- ...!r .... .
empenho, milito aprecia o louvavel zelo que V. S.
manifesta pelo oem daquella instituido.
Dito Antonio Xavier de Moraes.Accuso a re-
cepcao do officio em que V. S. communicou-me ter
enlrado no exercicio do cargo de commandante
superior da guarda nacional da comarca de Flores
no dia 24 de julho prximo fiodo.
Dito ao capitao do porto.Mande V. S. por em
liberdade o recrula de marinha Antonio Lopes de I
rio a sua deciso, nao est certamente habilitada
para conhecer se V. S. desempenhou, como devia,
a commisso que lhe foi confiada relativamente
mencionada igroja.
Illustrados como sao, e consejos de suas attribui-
poes, os dignos juizes dessa capital, por certo, se
julgaro incompetentes para a tomada dessas con-
tas.
O exemplo a que V. S. se soccorre. Bao tem *p-
iima, que toi considerado incapaz do servico em plica^ao alguma por que as obras da nova matriz
MK B->aHde;eS5gUDd0 V- S- dl!clarou em ,d? S- Jos uaofazem parte do espolio do fallecido
n^,a ei6dcorl'e?le- d.,oc.esano; e se. para a arrecadacao delle sulli-
l.rector dn ,,! Ho *.=!, l citei a intervengao da autoridade civil, foi por as-
Dito ao director do arsenal de guerra.A'vista
da sua nforrnagao n. 39 de 13 do corrente, auto-
riso V. S. a mandar entregar ao commandanie do
9o batalho de infanUria 26 armas do adarme 17,
em bom estado, recebendo delle para serem con-
certadas nesse arsenal as 26 de que trata o incluso
pedido.Communicou-se ao commandanie das ar-
mas inierinoj
Dilo ao miz de direito interino de Cabrob.Ap-
provo a deliberacao que tomou Vmc. de requisitar
ao juizde dirjeitoda comarca da Boa-Vista, a torca
necessaria para guardar os presos que deviam res-
ponder ao jury no termo de Cabrob na sesso
convocada phra 8 deste mez.
Dite aojan municipal de Santo Antao. -Commu-
nico a VincJ para seu conhecimento e para que
faca constar; ao nomeado, sfim de que solicite em
tempo o resbectivo titulo, que por decreto de 23 de
julho proxirfio Ando, S. M. o Imperador houvc por
bem fazer merc Tiburdno Pinto de Almeida J-
nior da serventa vitalicia dos officos de partidor
e coniador desse termo.Communicou-se ao agra-
ciado.
Dito ao jliiz municipal da Escada.Communico
a \ me. para seu conhecimento e para que o faja
constar ao agraciado, afin de solicitar o seu titulo
no praso legal, que por decreto de 30de julho pr-
ximo linda, S. M. o Imperador houve por bem fa-
zer mercf Guilherme Muniz de Souza, da ser-
venta vitalicia dos ofJicios de contador e partidor
desse tenho.-Communicou-se ao agraciado.
Dito ao engenheiro fiscal da estrada de ferro.
sim o determinar a lei ( resolucao de 16 de outa
bro de 1799) : limitando-se essa intervencao fac-
tura de um simples inventario ou arrolamento dos
bens da mitra.
Nem isso deve ser cslranho a V. S., visto como
as contas da sua mordomia foram prestadas a mim,
e nao aojuiz d'aquelle inventario.
Nao podendo deixar de estranhar; que V. S. se
dispuzesse a prestar as contas da administrado das
obras a autoridade civil smente depois de terem
expirados os differentes prazos, que lhe conced;
nao podendo deixar de estranhar igualmente a sua
reluctancia era presta-las a mim, apezar da mode-
racao ie prudencia cem que tenho procedido para
com V. S._, mesmo desde o principio da minha ad-
ministrado ; concluirei assignando-lhe anda o
trazo de 3 dias para V. S. me apresentar ditas con-
porein com a condico expressa de ser
aiie d^ devotos que as deram, os quaes teem
reilo a exigir (|ue o seu dinhero tenha a appli-
cacjio, que toi da sua intcneao dar-lhe.
Concedo tambem que, por occasiao de concer-
tar-se a capeHa, so conslrua um altar lateral, para
nene se collocar o glorioso martyr S. Sebastio,
bem como nenhuma dfflculdade terei em dar li-
cenca para que se inaugure urna irmandade do
mesmo santo ; mas para isso necessario que al-
guns daquelles quo prelendem organisar essa ir-
mandade me facam um requerimento nesse senti-
do, o qual deve vir informado, ou ao menos assig
nado por V. Hevma. Esteja V. Revma. certo de que
sempre me achara pwmpto a ooadjuvar quanto
me tor possivel aquellos que trabalham no melho-
ramento, qur material qur espiritual, da nossa
religiao.
Afr 18
Oflicio ao thesoureiro mor da S deOlinda.=
nrtieipo a V. S. que pela secretaria de estado dos
negocios do imperio me foi communicado haver
V. S., por portara de 21 de julho prximo passa-
do, obtido dispensa por quatro mezes, da residen-
cia caral da S de Oiinda, cora vencimento da res-
pectiva congrua, para tratar de sua sade.
Dito ao padre Antcro Estanislao Ourique e Vas-
concellos.Tendo cu concedido ao reverendo An-
Iomo remandes Teixeira a exonerarlo por elle
pedida de paroeho encommendado da rreueza de
Hainha dos Anjos de S.- Miguel de Taipii,
nesla data mando passar provsao de paroeho en-
commendado a favor de V. Revma., a bm de que
nesta qualidade coineee a reger de ora em diante
essajreguezia.
Nao carecendo
esta a von-, Portara. O
vezes santo ..v.^u. ,., u,,i,ug o mesmo Rodrigues
Revd. escrivo da cmara essele-1 '"'Zin.r-? c'ivrameo,- .
facalancar no competente livro de regis-! uia e dS d-, ^-f ex ofk,- Para Dr-
tros a certidao da abjuraco, protissao da f e bap- J e" da 2" va
siastica
vara.
iismodeAdolphodeRid^r^rtoUJoioBrovcr J nh Pede"''n0i Publicacio das seguiutes li-
passada pelo Revd. Ignacio Joaquim da Costa, pa-
roeho encommendado da freguezia de Nossa Se
nhora dos Prazeres, de Macei ; e deposite no ar-
chivo desta cmara todos os documentos tendentes
a este acusos quaes lhe remeti inclusos.
Certidoes que se refere a portara aama.
Eu o padre Ignacio Joaquim da Costa, paroeho
encommendado da freguezia de Nossa Senhora dos
Prazeres, de Macei, faco saber a todos os fiis
enlistaos que Adolpho de Raidt e Roberto Joao
Brower, aquelle subdito belga, e este subdito hol-
landez, foram admittidos ao gremio da nossa santa
igreja catholica apostlica romana, abjuraram todas
as heresas, flzeram a prolisso da f, segundo a I a-s'
formula da nossa santa igreja o dos sagrados ca-
ones, foram por mim baptisados debaixo de con-
dico (por se nao saber se o baptismo que recebe-
rami na seita. que at agora seguiam, sera ou nao
valido), e depois foram por mim absolvidos de to-
das as censuras ecclesiasticas em que houvessem
incorndo; o que ludo fiz em virtude da commis-
Duas palavras sobre
Leitura,
o Gabinete Portuipie de
As dfsposicoes legaes de qualquer assocacao
devem ser plenamente garantidas pela boa vontade
dos associados. Do respeito le nasce a ordem, a
! paz e a tranquilHdade que, sem duvida alguma, sito
a vida das sociedades em geral. Desaparecendo
estes caractersticos essenciaes existencia dos
cornos conectivos, cessa a possTbilidade do seu
I progresso e bem estar. A lei regulamentar de una
i assocacao qualquer concede, garante direilos e
I impoe deveres. Se um associado tem o direito de
exercer cargos, deve ter a obrigacao de ace-
Ptlneipio este abracado pelo art. 12, S 3-
dos estatutos do Gabinete Portuguez de Lnhtra que
assun se exprime: Os socios effectvos teem o
deverde aceitar os cargos e commisses para que
i lorem escolhidos, salvo no caso de reeleieao
ou de motivos mu poderosos. Nao obstante a
eura mora deste paragrapho obrigar que se acei-
te os cargos e commisses, um socio effectivo rec-
sao que me foi dada pelo Exm. e Revm. Sr. deao Pnfrar n,
Dr. Joaquim Francisco de Faria, vigario capitular tSstoS ?. iZZl a ".le ,e?ame dcrcon,as "
da diocese de Pernambaco. reneia a i,., nam *m n.M a.
Foram testeraunhas de todo este acto, e serv-
ram de padrinhos na occasiao do baptismo o Exm.
Sr. Baro de Jaragu, e o Illm. Sr. Dr. Jos Anto-
nio de Magalhaes Bastos; e para constar passei a
presente. Cidade de Macei, 21 de julho de 1864.
Assignado. Padre Ignacio Joaquim da Costa.
Adolpho Raiot. Roberto Joao Brorrez.Barao de
Jaragu.Jos Antonio de Magalhaes Bastos.
CA1XA PA.
as exigencias da lei com o tim nico de
adequadas, afim de uao ser raallograda
urna ordem legal.
Dito ao coadjuctor da freguezia do Bom Consu-
mo.-Receb o officio de V. Revma. de 31 do passa-
do, no qual me participa ter-se effectuado a trasla-
dado das imagens da capelia do ceraiterio para a
as obrigacoes que se acham annexas aos seus di-
reiios de socio. Assim, segundo o raeu entender
que esta de contormidade com os estatutos, preva-
lece semelhante,*!eicao, nao podendo o eleito exer-
cer umoutro qualquer cargo (estatutos, art. 59,
)_ tanto e real o que levo dito que alguem
propoz que nao fosse lancada na acta a recusa Ile-
gal e de impossivel realidade..... Se este socio
aeseja prestar mawres senteos deve procurar a
vida da assocacao, deve evitar a sua desmoralisa-
cao, obedecendo s suas leis. A vontade de um
da!
- ~----------...... guarda nacional, etc. ; oque1
t7^a itUe M^^ quandoos funecionaros
avk a?.0? a a,Cmmeru' ea0i,ra:i Publ,cas em P"! seu dever, eappellara para os sentmeotos
S rn co"en,e- sob 22' **at lunt0 Pr: P.u.bl'cos, afim de abriihantar os actos da nossa rel-
h ?\Z qUe quant0 an,es se Pr,iceda a obra 18.iao> semPre este se mostra sollicito, e esquece dis-
aoaiirgamentodapassagemanivel da estrada do tinccoes ou hierarchias, para s cuidar do culto
matadouro da Cabanga, de contormidade com o religioso.
que se recommenda no citado aviso, u que deca-1 A respeito do guarda do cemiterio. o qual, que-
ni).T" par* f" con.hec,,minto e execucao. rendo levar pelos enterros emolumentos demasia-
Rj;//a reng ro- Pnle deferrodoido?'e 'endoem V, Rvm/um obstculo a essas
amados para occorrer as despe- ttSggft JS&sVgFJG! ^S^S^l^^^
n m?- *'que Jm Ju,gi ">dlsPnsav's receoer- o lemitu inmediatamente do lugar, e no-
para maior seguranca da ponte de ferro do Reci-, meie urna pessoa da sua conanca, que desempe-
e, por isso que se esta tor construida conforme as! nhe esse emprego, sem affligir com as suas exigeo-
^n,L, l0S'pelos ,|uaes St fez o respectivo cas as familias, j contristadas com a perda das
Jli:'?' tyraa",esinaP0Bt a segurangae solidez pessoas que Ibes sao caras. Logo que isto zer
P.I ?! ?*' ? .BU? ?P|nio d0 engenheiro Joao Er-1 dar parte ao reverendo paroeho, e lhe narrara o
nesto Viriato de Medeiros, constante da copia junta., que molivou esta mioha delermnacao, apresentan-
Dito a cmara municipal do Rio Formoso.Com-; do-lhe tambjm a carta desrespeitosa do guarda de-
mumeo a cmara municipal do Rio Formoso, para ; mittido, a qual para esse fim lhe devolvo Vos en-
seu coniieciinento e direegao, que segundo cons- terramenlos e mais emolumentos deve sexuir-se
h nttZ?0, rain,ste1riodo tapeno de 26 de ju- naca a tabella do Exm. fallecido prelado diocesano,
ino.ultimo, foram annulladas pela cmara dos se- approvada por decreto do governo de 27 de julho
nadores ambas as eleieoes de oleitores para sena-, de 1853. e '
dor que se procederam na freguezia de L'na desse I Espero que, logo que fr cumprdo o que aqu
municipio, na qual se tera de proceder a nova | lhe recommendo, me participe de todo o oceorrido.
n'^' ...... ^ i o"?3?Juizde direito de Garanhuns.Em data
mto a cmara municipal da villa do Granito. i de 8 de julho passado officiei V S inleressando-
Lonunnnieo acamara municipal da villa do Gra-!o, para que prestasse a sua valiosa proteccao ao
nitu. para seu conhecimento e direccao, que segn-, recolhiraento de Papacara ; e confiado na caridade
uo constou de aviso do ministerio do imperio de 26 >M sentimentos religiosos que animam o cora-
, Io ult!moif0 aPPrvada jielacmara dos se- cao de V. S., tomei a resolucao de o pontear rno-
naaores a eleicjode eleitores para senador feita na Ttcroii especial dorecolhimnto de Papacaca. Co-
rln,mirH('v nP! I, re;i)ec,h' i juizde paz mo porra at ao presento nao tenha eu recebido
Lanmiro Correa Pinheiro de Alencar, e annullada | resposta alguma, rec'eio que o meu ollicio se haja
. de admoestar V. Revma. so-
vUtn i4 -r......~--------"- hre asohcitude e o zelo cora que deve haver-se no
ment. drt i?,n.=dL-n re8ula"dad ,an- da Ca,xa Pia "<> trimestre de maio julho findo,
sTd, rL n, c?,P, a' casarae,os e *'tos, que apresentada pelo Rvm. Sr. conego reitor Jos Joa
se derem na sua freguezia, a fim de ver se, ao me- quim Camello de Andrade
nos para o futuro,, se melhora o mal que -
eonstante de lancamentos causa aos povos.
^^Ssr^r^'T^ ^^^S^^^^t^^. s,^Soio,padoJw,9u'w Fenntados
ES.* *SS*i2!^l&*f*f. qaee Pintados no seu officio de 15 do corrente, pe- Total da despeza da CaS P,a o tr.mesthe de
MAIO A JULHO.
e paroeho encom- A Caixa Pia despondeu neste trimestre com os
Antero Estanislao_Ourique e Vasconceltos, a naristas pobres (exceptuando '
*i> uo- quun L.amenoae Andrade, a cujo cargo esta a re- Ap*anapfl j ; rt """e ue um
a falta ferida Caixa Hta por delermnacao do mesmo Exm. l^'fSffi'SSSS S desTs de mui,os- A
Sr. Vigario Capitular. Cidade de Oiinda, 19 de 2-T3?2?J00,a*ss' pellindo sempre os
iTo- agosto de 1864. Conego Joaaum Ferrara dos caPncl,0S* ^
S'ae^Sm'iT ~re*siJ dt 1e, '^e i *fla"-s V. Revma: me""signific*a'q "noVd'e ni
^^iSSSS^^^9,m^tmr^'M^ irpertoda matriz, deque paroeho
das autoridades do lugar, e acompanharaento A~-----*-
guarda nacional, etc.
ecclesiasticos cum- \ do
Pedem-nos ainda a seguinte publicacao :
O decreto n. 1,387, de 28 de abril de*1854, diz
o segrate :
Art. 20. Os doutores ou hachareis em Medicina,
, fwas de Academias ou Kil-
os ordenados dos tersidades estrangeiras, devero, se quizerem exer-
cai
de lindar em setembro vndouro, mas tambem a
importancia dos emolumentos provenientes de se-
pulturas dadas no cemiterio da colonia.
Dito ao mesmo.Participando o juiz municipal
do termo do Limoeiro, bacharel Emigdio Marques
Santiago, que em 10 do corrente assumio o exer-
cicio do cargo de juiz de direito interino da comar-
ca -daquelle nome por mcommodos do respectivo
proprietario ; assim o communico V. S. para seu
conhecimento.
Dtoao mesmo.Recommendo V. S. que em
vista das inclusas conlas em duplcala e nao ha-
vendo inconveniente, mande pagar aos empreza-
rios da illuminaro publica desta capital, a quantia
de 89095, sendo 8805200 rs. proveniente do gaz
consumido com a illuminacao interior dos quarteis
dos batalhoes ns. 2, 7, e 9'de infamara, do corpo
de guarnico, e da companhia de cavallaria, bem
como do hospital militar durante os mezes de abril
a jiinlio de>ie anno, e 105750 rs. de materiaes em-
pregados nos concertos de que necessitava a illu-
minacao do predito corpo de guarnico.
Dito ao mesmo.Communico V. S. que por
ter o bacharel Abilio Jos Tavares da Silva entra-
do no exercicio do cargo de juiz de direito da co-
.marca de Oiinda, reassumio o bacharel Joao Car-
los Augusto Cavalcanti Vellos em 4 do corrente o
cargo de juiz municipal e de orphaos do termo de
Ignaras .
Dito ao inspector da thesouraria provincial.
Antoriso V. S., nos termos, de sua informagao de
12 do correte, sob n. 349, a considerar o profes-
sor de insiruccao elementar da villa da Escada,
Miguel Archanjo* Pimentel, com direito gratifica-
cao^por mais de 15 annos de ensino desde 29 de
novembro de 1861, em virtude do art. 30 da lei
n. 598 de 13 de maio deste anno, e por isso de-
ve nao s mandar pagar-lhe a quantia de 1845
proveniente dessa gratificaro vencida no exerci-
cio prximo lindo em liijuidaeao, mas tambem
processar a somma eorrespondenio aos exercicios
anteriores para ser satisfeita quando a assembla
legislativa provincial marcar crdito para esse
fim.
Dito ao mesmo.Mande V. S. pagar a Simplicio
Jos de Mello, se nao houver inconveniente, a
quantia de 35800 rs. despendida com o sustento
dos presos pobres da cadeia de Cimbres, durante
os mezes de abril a junho como se v da inclusa
conla que para esse tim me foi remettida pelo che-
fe de polica com officio de hontem, sob n. 1,009
Communicou-se ao Dr. chefe de polica.
Dito ao mesmo.-Em vista do competente certi-
ficado, mande V. S. pagar ao arrematante do lango
da esirada do norte entre o Bujary e a cidade de
Goianna Manoel Gongalves Nunes Machado, a
quanti de 4:7705 que tem elle direito por ha-
ver_ fcilo trabalho correspondente pimeira pres-
tacao de seu contrato, segundo consta de informa-
crio do engenheiro chefe interino da repartigao
das obras publicas, datada de boje, e sob n. 22r).
Communicou-se ao chefe interino da reparticao
das obras publicas.
Dito ao mesmo.-ReStituindo V. S. o certifica-
do qne veto annexo ao seu offlco de 8 do corrente,
sob n. 345, relativamente illurainacao publica
desta capital no mez de junho ultimo, tenho a di-
zer em resposta, que.em vsla da informacao junta
por copia ministrada pelo engenheiro Francisco
ttaphael de Mello Reg, deve V. S. mandar pagar
smente a quantia de 5:9155 e nao a de 5:9405
constante do predito certificado, por ter de des-
contarse 255200 rt em cantequenca das fallas
Vista as nuiles de 11 e 12 daqaelle mez, segundo
consta da parle da polica que por copia veio anne-
xa ao seu. citado ollicio.
Dito ao provedor da Santa Casa de Misericordia.
Tenho presente e officio de 18 do corrente, em
que V. & solicita para ser empregadas as obras
que se tem de fazer na casa da ra da Gloria afim
de ser para alii transferido o collegio dos orphaos,
as sobras da consignacao votada na le do orca-
inento prximo lindo, para a companhia Ivrica do
theatro U* Santa Isabel, se ainda exslirem'no res-
pectivo cofre, e em resposta Icono a dzer-lhe que
a verba a que V. S. s refere j teve outra applica-
cao, peto que nao possivel attender a 'louvavel
pretencao desea Santa Casa.
Dio ao mesmo. Pode V. S. mandar entregar a
tC \AVrnn I a^a~ Mn. a__.-J___ i p
?iueziaUbS,"U,r DaS taBe^9^*^^iX^u'^l^'^ qUaeS deixaramde c^ a Suaare no Imperio, habiltar-se previamente
hito ;,.; nr.*nm~. a a a u i sa,,:'''!"1, P'a Cala Pa, como o eram at o "
mZ LSC'JS5Tvdnd0 de f^TT WledmeBlo do'Exm. oeesMO); em ""subsidio
Sftff! presem9 0'nc'0 deV- Revma .datado de dado mensalmente aos pobres do Recife e deOlin-
ixo' torrente, no qual me narra a pomposa so- da, e com as esmolas avulsas coi
!S^Rr? COmi 1ue* no d,a i do Proxi,no Passa- :,i assentos respectivos, a quantia
n ,v/ 5SS08 ,na nos.sa san,a '*reja os dons tos c">coenta e sete mil duzentos
conversos Roberto Joao Brower e Adolpho de
Raidt.os -
i nna .,n.J' o. i iT '------------------'a """""^ *ww fw^ u ii.i ii "iir iu su Unid
a qu.. presidio o J juiz de paz do 2- districto, Joao desencaminhado, e por isso lhe rcmetto agora o
Lopes Lamiiiha. ; mesmo oflicio em segunda via, e novamenle lhe ro-
uno a cmara municipal de Laruar.-Constan-! go que, para bem da relgiao e do paiz se do de aviso do ministerio do imperio de 26 de julho acceilar a missito para que o escolhi c
ultimo, ter sido approvada a eleicao de eleitores provacao das pessoas, que conhecem i
para senador feita na freguezia de S. Caetano da reclido de V. S.
por meio de exame de suficiencia peranle qualquer
raculdade.
Neste caso nao se achava comprehendido o
como tudo consta subdito hospanhol Epiphanio Astudillo e Russams
de ijuatro con- poisque nao tem diploma de doutor ou bacharel
. ------ e sessenta reis. em Medicina ou Crurgia por Academia ou Cnver-
Diz V. Rvraa. que na avancada idade em que est ?.raemodec.reto dz ^gumte
se sentio todo commovido, e ainda heje nao cessa i
de dar gragas Deus por lhe haver conservado a !
vida ate esse da. Essa commogao nao provem da!
idade : essa commogao provem do sentmento re-!
Iigioso que nesies actos solemnes da nossa re'-'
giao santa exalta o nosso espirito, abala os nossos '
coragoes e mu grado nosso, nos faz derramar la-
grimas de verdadeira ternura e de. inefavel ju-
bilo.
Encarrego pois V. Rvma. d
agradecer de novo ao Sr. Dr.
solicitude e o zelo com que se
rarsSes que segundo V. Revma.
PEK3AMBUG0.
REVISTA DIARIA.
Depois d'amanha se extrahir a 1 parte da 1/
lot eria da matriz, de Ouricur> (105.').
que se procedeu na freguezia de (Juipapa sob
esidencia do 1" juiz de paz Joo Themoteo de
ireegao. francisco do Santissimo xNome de Mana, e o pr Iho to importante e de tanta milidadf
mumcipil da meiro lhe entregara l langamentos, dlzendo que diocese
ue Vmc. di- o reverendo vigario lhe recommendra, ao retirar-' Dito ao Dad
a declarar-, e para o sertao, que os assentos e emolumentos de [ Tenho present
com geral ap-
a probidade c
. .-----. w. ^aeuno ua : iccuuao ue \. .
apoza, declarando-se legiiimosos 12 eleitores pri-! 17 _
menos eleilos, passando para o numero de sup- Officio ao coadjutor de Agua-Preta.Estoo de
penles os tres que demais se elegeram e annullan- posse do ofllcio de V. Revm.a, datado de 9 do cor-
do a que se procedeu na freguezia de (Juipapa sob rente, em que me diz que, exigindo, corno lhe or-
a presidencia do 1- juiz de paz Joao Themoteo de denei, dos capellaesde engenho os assentos de bap-
Andrade, licando adiada a que presidio o 2o juiz Usados e bitos, afim de serem laucados nos com-
de paz lente Jos dos Santos Sil
o communico acamara municipal
ruar para seu conhecimento e direccao
Dito ao presidente da cmara mu
Boa ^ isla.Em resposta ao officio q.
rigo-me em 13 de julho ultimo tenho
lhe que a creacao de districtos de
potencia da assembla legislativa provincial, em
vista do disposto no i" do artigo 10 do acto addi-
conal consiituigo do imperio e do aviso n. 395
del?|9 de setembro de 1860.
Dtoao gerente da companhia Perinmbucana.
Pode Vmc. fazer seguir para os portos de seus des-
tinos nos das e horas indicados em seu ofllcio de
noje os vapores Jaguartbe e Parahijha.
Portara.0 presidente da provincia, aitendendo
ao que roquereu Antonio Carlos de Lemos Duarle,
escrevente dasolficinas do arsenal de marinha des-
la provincia, e tendo em vista a informagao do res-
pectivo inspector datada de 12 do corrente, sob n.
"29, resol ve conceder-lhetres mezes de licenga pa-
ra tralar de sua saude com a gratificago queper-
Expedienle do secretario do governo do dia 18
de agosto de 1864.
Officio oo commandante superior da guarda na*-
conal de Santo Antao.-De ordem de S. Exc. oSr.
presidente da provincia, devolvo a V. S. os seus
officos de 8 do corrente, para serem assignados.
I Art. ii. Os cirurgies, boticarios e parteiras
, passarao igualmente por dous exames,theorico
e pratico.
| t Mesmo neste artigo nao podia o referido subdi-
to bespanhol ser comprehendido, porquanto a carta
de exame, que aprsenla,datada de- Madrid-, nao
lhe da a denominaco ou Ululo de cirurgiCw, nem
qualquer oulra mas apenas lhe permits hcenca
;ercer a arte de curar. Tadavia nnr pro.
o.
guio a
ade
versoes que segundo V.Revma.'dze"e"so""intor- cido eni cil,> d sua janjjandV, 'qoe se vrara"'na I insT^I^inl?hia lhe,nou>:ss,J recusado, em
nado, se deven, aos seus esforgos e ao seu fervor qmnla-feira (17 do corrente) com o mo lempo, eI rom- m ['^ I^a sufl,eil'"c,a- >""> d'"
religioso. .quando ja la camioho de tena ; ^,n-ma>-^ndoadmitiido e approvado em novem-
Igualmenle agradecer da minha parte a lodo'.-Acaba da ser brbaramente assassinado, no i T,,|-l!,,h' p ,'d R' d,; Jane,r- aPenas Sft P-
clero que se prestou a solemnisar com a suaassis- d,a17 torrente, no lugar Checheo, da freguezia d evm a ?,.A ?/ i C ''ur'se Ba;'ua ,:"'la
lencia um acto de tanto jubilo para : egreja e pa- de Munbeca, o preto Jos, cargueiro do Sr. Ga- --=" "Patita de que trata o art. 19 do su-
ri todos os fiis. Miel Germano de Aguiar Montanoyos, proprietario (\
Dito ao padre Manoel Amancio das Dores Cha- d0 engenho Paratzo, quando voltava do Recife.
ves.Tenho presente o officio de V. S. em respos- con(|uzrado enc
la ao que lhe dirig com data de 3 do corrente. n;ll ^ f'o a
Quando incumb V. S. do cuidado de organi- Cdm flm de i
sar urna estatistica das freguezias dessa provincia, 8ar> levando os assassinos at o cavallo em que ia
bem conhecia eu quito penoso era o trabalho de mn'do, o qual era rugo pedrez. e tioha a freuto
que o encarregava ; porm sabia ao mesmo tempo '^'ra-
que nao podia confia-lo a quera melhor o desempe- Segundo nos informara a polica s leve conhe-
nhasse. O ex-vigaro-geral desta provincia padre eimento do faci, quando lh'o communcou o Sr.
Gamillo de Mondonga Furtado, me disse que tinha i ontarroyos, que mora tres leguas do lugar do
um trabalho completo nesse sentido, porm nunca V/ime.
m'o apresentou. Folgo de saber que o Exm. pre-1 Hemettem-nos oseguinle :
sdente dessa provincia lhe franqueou todas as es-' .. Assistiraos no dia II do corrente urna fun- ,
tagoes publicas, alim de obter os esclarecimentos! dl?a dt ?'nos em o esladelecimento dos Srs. Vil-i oi Hn .
necessarios : igualmente pode V. S. dirigr-s em laca- lrraaos & C. sito ra do Hrum n. 40, e li- aw,w,7 /v" T % Inl''ula-'^"'"'J
meu nome aos Revds. parenos, cujas nformaedes I vemos "mensa satisfago por ver realisados de oSr^nhanf^SSiRf!. 2%!dade '!e ,Madr.id
bom grado uma 'aneira completa, trabalhos que muita honra S '1^ "m.S' *
miraba- fem a esses dous artistas nacionaes, donos do KtS^ SiMS^JffsA? */^? !6
mportante, e de tanta utilidade nara a mtSino estabelecimento. Os Sr< Villar, n,,im I "la Pela I-aculdade do Rio de
dia fazer-ll
de exame
pracitado decreto, sem se lhe dar grao algum, que
pode ser couferido aos doutores. salisfazendo
A vista pois da apostila, que se le no verso do
carta de exame que aprsenla o referido subdito
nespanhol, esta claro que elle nao tem dinbma de
doutor em Medicina pela Faculdade do Rio de Ja-
neiro ; porquanto, se o tivesse, nao deixara de
apreseni-lo, evilando por este modo ser pronun-
ciado pelo delegado de polica desta cidade, e cntao
n- : "euSa carla d,! cxan,t n5 Mistarla a apostila que
para a
az da com- J baptisados e bitos, Ih'os enviasse para sua mi, no
engenho Santo Antonio ; e o segundo lhe entrega-
ra quatro assenlamentos, apresenlahdo-lhe ao mes-
mo tempo uma carta, em que o vigario lhe dava a
mesma ordem assim como que o mesmo religioso
recibos passados pelo Irmao e pelos
presente o officio de V. S., de 17 do corren- ^es da provincia, ppuco lhe falta para isto, bastan-
pequeos melhoramentos para
-Ol'lili VO DO BI9PDO DE
PI: i \ i iiii i reo.
SEDE va;a \Tli
Agesto de 186 i
Expediente do dia 16.
Officio ao padre Jos Antonio dos Santos Lessa.
Tenho presente o officio de V. S. de 7 do corren-
te, e recebido 13, em que me communica ter
concluido as contas daadmimstrago das obras da
nova matriz de S. Jos desta cidade, e estar na
disposigio de presta las judicialmente, parecendo-
Ihe ser ste meio mais curial, e j por mim adop-
tado em relagao ao espolio do finado prelado dioce-
sano. Em resposta cumpre-me dizer-lhe que, bem
longe de ser esse meto mais curial, cmo V. S sup-
Pe> e inteiramenie incompetente ; por que haven-
do sido V. S. nomeado administrador pelo referido
prelado, i quem pelas leis cannicas e constitu-
goes dtoc anas competa a direcgd e inspeccao
. suprema (la dita obra, j como inherente a iuris-
Jose severino Lopes, nos termos de sua informa-1 digao epls opal, e ja como fuudador da mesma ma-
- fe, me pede que determine a quem deve entregar
liav; rtoUi ulT P.ar0ch0 f quaes declaravam! dila montas para serem examinadas. "
na\er recebido assentos e emolumentos transactos.' Eslranhando
Sendo um dos
, cora ufana dizer, que se o seu estabVcmen'to HU?ZJ2! i &'",' Q,Ue,na? eisU?' Se
re Jos Antonit s Lessa. -1na Ja nesse genero de trabalho um dos melho-1 Publica do Imperio ? yg'UnC
O grao de doutor nao tem equivalente : ou se
e doutor, ou se nao Se o Sr. Asiudillo e Bussams
tem diploma de doutor em Medicina pela Faculda-
de do Rio de Janeiro, em sua carta de exame nao
poda existir apostila, e, se esta existe, como est
provado em juizo, ento nao tem diploma que lhe
conlira o grao de doutor, e delle nao podia usar
sem infrigir o art. 30! do cdigo criminal. E se
nao tem diploma que lhe confira o grao de doutor
le, em que me dz, que, tendo recebido do Ilustra- do apenas alguns .
do Dr. juiz de capellas um despacho em que deca- torna-lo talvez o melhor de todo imperio.
ra, que a mim e nao a elle compele tomar conheci-:. ~ Segu hoje para os portos do norte at a Gran-
ment das contas da sua administragao relativa- Ja vaPr Jagaaribe, da companhia Pernambuca-
mente as obras da nova matriz de S. Jos do Reci-
a, tirando a mala s 3 horas da tarde no correio.
Nao tendo podido seguir viagem, na sexta-
feira (19) o brigue inglez lary Burra, por cansa
de acalmar o vento, fundeou as 6 horas da tarde
graves transtornos para as familias, nao pos-
so Utixsr de estranhar o procedimento do Reved.
vigario dessa freguezia a tal respeito, e lh'o rarei
sentir logo que, linda a sua licenca, elle voliar do
Ir^'i v-.Bev.ma- Pis exga dos prenles do re-
verendo vigario todos os langamentos que elles ti-
verem em sea poder, e verificada a aulhenticda
o seu au-
tes documentos, que podem vir numerados e ru- Alfonso de Albuquerque Mello, no qua
brcados por V. S., e dos quaes todos lhe mandare! 'or narra a marcha poltica do governo do Brasil,
dar a devida resalva. uesde a vinda de D. Joo VI at a poca actual,
19 j l!0,n rainociosidade e nudez dos factos. Achase
Officio ao vigario da vara do Penedo.Foi-me v.onda na nossa livraria da praga da Independen-
presente o officio de V. Revma. de 10 do corrente cia ns. b e 8.
e era resposta tenho a dizer-lhe que, quanto ca- j u,m .
pella de Nossa Senhora dos Prazeres da freguezia T~:"n!m NeJaran> os novigos da Ordem
do Collegio, e outras dessa freguezia, eu encarrego 2?te2"2ii sua padroeira, Nossa Se-
i v Rvm, \.. M ,,:.::_____*___' ......_. i nhora da Aiuda, orando ao Evansre hn n Rvm Fre
tune da minha parle, que s comV. Revma. se de-
vera entender, e nao com estranhos ; e Ihes diga,
que eu jamis desculparei qualquer omissao a esse
respeito, porque todos os das estou recebendo con-
Lra,Svrlamaoessobre a alla de langamentos
il'vrosdasmalnies, e por que, alorado dam-
no que esta omissao causa s familias, ella um
atraso para a nossa sociedade.
A' V. Revm.- pois encarrego de, quando fr pos-
regulansar os hvrns ii REPARTigAO DA POLICA.
Extracto das partes do dia 20 de agosto de
1864.
Foram rocolhidos casa de detengao no da 19
do corrente : _
j A' ordem do subdelegado da Boa-Vista, Cosme
r-stejaram os novgos da Ordem 12J Damiao dos ***ios>sem declarag^io do mo-
A' ordem do da Capunga, Braz Francisco dos
Mathl-
secgao
J. G. de Mesquita.
a*, a .,--------. """"> 'oiiumuj a auiiieouciaa-
Ln?22 S 52 passar Para os livros da matriz
com todo o cuidado e sem omissao alguma
Igualmente lhe recommendo que8 se dirija de lfJEEZ}nfi^^ Bra5 l?ancis
novo a todos os reverendos sacerdotes que essa tivos administrad do Espirito Santo eaoTe-Deum o Rvm. M^SaMSFS Ram0S da Sll3 3
SffS*J*S2f,2 Sacramentos,^ Ihesin- tao debaixo da sua administragao, poisI que as cons-' f'^f,'ienganlemeDte PreParada, e teve grande
tiluigoes dtocesanas recommendam mui especial- !,;,,! ,,, .
mente que taes capellas tenham o asseo e a de-1 ~J*mJ?n J^V.a* ^ Pa.dro,ra> SaQta-
cencia necessaria casa do Senhor at ordenara : rTrtn LTJ,52Llh 0rdoem Terceira Carmelitana,
que no caso contrario sejam demolidas por ordem i SfS*3J?.l\De'hon0 ""> padre Lrao do Mon-
do ordinario. Appelle V. Refina, para os sentimen-; K j^^Hm^!{yaL padr,e Loo1renco
tos religiosos dessas pessoas ; interesse mesmo, se l^WSBu jffi o ^tava-se gosto e clegan-
necessario fr, algum sacerdote probo, que more \v 1 m,^htJ a ^ a
prximo taes capellas, afim de que elle.pela sua Jl ^i* dama.nnaa Procedeu-se a bencao da
palavra e pelo seu exemplo, consiga fazerem-se os
reparos necessarios para a decencia do culto di-
vino.
Emfim, eu tanto confio no zelo e dedicago com
que V. S. se ba de empenhar para que se facam as
obras necessarias nessas capellas, que desde j o
sivel regularsar os livros dessa matriz, e p los
em da, com o que prestar um relevante servco
a Igreja e aVs povos. *
Dito ao mesmo. Tenho presente o officio em
que v. Hevma. pede a minha autorisacao para ap-
phear ao concert da capelia de N. Senhora do
Rosario, que serve de matriz, as esmolas que se
obtiveram para a festividade da matriz de S. Se-
nasiiao, as quaes sobem a mais de um cont de segoio (azerem-se, e quaes as pessoas que mais o
!,i i -Ima,s que 05d8vo,s que deram eoadjuvaram nessas diversas emprezas, afim de
;l!vtS;" concordes em dar-Ibes a applica- que eu me dirija a cada uma dessas pessoas, e loa-
? i!l aKTm*.-indlcad-. t vando o seu zeloagradega a docilidade com que se
m2 ?? e.sP,r,, verdadelro e solida- prestaram a seu modo a trabalhar na vinha do Se-
rI r5"f,oso d aquejles, que se empenham pela nhor, e Ihes annuncie a felicidade que nesta vida e
reparagaodacasa do Senhor, e pela decencia dos! na outra aguarda aqudles, que dispendem urna
iraagem do Senhor Morto.

:
Consta-nos que, pela dclegacia desta capital,
est sendo instaurado novo processo, contra Luiz
Candido Furtado Colho e Gralo Alves Ferreira,
este cmplice e aquelle autor de tentativa de des-
truido do edificio do theatro de Santa Isabel, por
emprazopara.no mez de dexembro prximo, me dar meio de incendio, devendo funecionar, como juiz
uma noticia circunstanciada dos reparos que con- processante, o Sr. major Gusta ve Jos do Reg,
primeiro supplente do delegado, por haver este ju-
rado suspeigo.
Pelo Dr. juiz municipal da 2." vara foi pro-
nunciado o portuguez Joao Manoel Rodrigues, es-
tabelecido com casa de pasto e taberna na ra
das Cruzes, considerado como incurso no art. 9."
i da lei de 3 do outubro (te 1833, combinado cora o
Obituario do cbmitkrio publico no da 18 de
agosto HK 1864.
Manoel, Pernambuco, 7 annos, Boa-Vista : ane-
mia.
Francisco, frica, 43 annos, soltelro, S. Jos ; gas-
tro intente agudo.
Jacome Raptista dos Santos, Pernambuco, 65 an-
nos, viuvo, Recito; aneurisma.
-Dia 19-
Manoel do Sacramento, Pernambuco, 60 annos.
viuvo. Boa-Vista ; rheumaiismo.
Josefa Mana Nunes, Pernambuco, 60 anuos, vu-
va, S. Jos ; tubrculo pulmonar.
Mara, frica 56 annos, solteira, Boa-Vista ; be^
morrohgia uterina.
Manoel, Pernambuco, 10 dias, S. Jos convulgdes.
Jos Antonio da Silva, Ipanem;, 4flynnos, casado,
Santo Antonio : parV,iia.







J
3
THE
~f\~T"
r-
fAMARA MLMCIPAl,
SESSO EXTRAORDINARIA EU 20 DE JULHO
DE 1864.
PBESIDBNCIA DO SR. BARKOS BB60, CONTINUADA PELO
SU. HENBIQUES DA SILVA.
Presentes os Sis. Barata de Almeida, Seve, Gus-
tavo do Reg, Reg Maia. Mello e Gameiro,
Abre-se a sesso, e lida e approvada a acta da
antecedente.
Le-.se o seguate
EXPEDIENTE:
Um officio do Exm. presidente da provincia, di-
zendo haver o Eim. Sr. ministro do imperio em
aviso de 20 de junho ultimo, lhe declarado, que,
sendo approvada a eleico dos deputados de um
districto, considera-se ambem approvada a dos
respectivos elcilores; assim o communica cma-
ra para sea conhecimento, e flm de que deter-
mine aos juizes de paz mais votados das freguezias
deste municipio, que convoquen) os eleitores da
presente legislatura para a eJeicao de juizes de paz
e vereadores, que se teui de proceder no dia 7
de setembro prximo vindouro.Que se fuesse as
convenientes comiiiuucag5es.
Oulro do Dr. chele de polica, Jos Pereira da
Silva Moraes, communicando ter assumido no da
15 do corrcnte o exercicio do dito cargo, para o
qual fura removido por decreto imperial de i de
maio ullimo.Que se acusasse a rccepcao.
Outro do procurador, juntando urna caria que
lhe f<> dirigida pelo propretaiio da casa n. 26 da
ra do Rosario da freguezia da Boa-Vista, Manuel
Martins de Carvalbo, a qual se pretende desapro-
piar; declara que attendeudo-se ao que dispoe o
artigo 31 da le u. 129 de 2 de maio de 1844, que
regula as formulas das desapropriagoes, est ra-
soavel o prego pedido, todava a cmara que re-
solva conforme fr mais conveniente, casojulgue
ser urgenle dita desaproprago.Manduu-se re-
uietter ao engenheiro para informar se a desapro-
prago indipcn*avcl para o aformoseameuto da
ra, e utilidadc publica.
Outro do engenheiro cordeador, informando o
requerlmento, no qual Joo de Carvalbo Raposo
pede para que lhe seja permittido fazer em sc-u. so-
brado de uin andar sito ra Farinosa do bairro
da Boa-Vista, urna sota; diz que o sobrado cm
questiio tem as mesmas dimensoes que o sobrado
viziubo pertencante tambem ao peticionario, e no
qual j se concedeu fazer igual obra.Concedeu-
se.
Outro do mesmo, informando contra a petigo,
na qual Joaqnim Manoel Perreira de Souza, pede
para qne lhe seja permittido fazer diversos concer-
tos no sobrado de sua propriedade n. 65, sito
ra Dircita.lodefcrio-se.
Outro do mesmo, informando a pet gao, na qual
Antonio Juaquim de Santa Auna, replicando pede
que lhe seja permittido fazer no scu sobrado silo
ra Velha da freguezia da Boa-Vista, urna sota,
diz que o mencionado sobrado ass* estreito, as-
sim como que os tijollos da conslrucgio dos oitoes
sao de marca grande, mas quanto a assegurar que
ditos oitoes podom supportar a solea que o peticio-
nario pretende fazer, nao se atreve elle engenheiro
a tomar esta responsabelidade, e com islo nao
quer dizer que os julga incapazes disso; que bem
pode acontecer que a obra em qnesto, se fr con-
cedida, se faga sem uenhum inconveniente, e mes-
mo ser provavel que assim acontega, mas que ne-
nliuraa seguranga pode dar pois que ludo depende
do modo pelo qual for dirigida a obra. Indeferiu
se.
Outro do mesmo, dizendo ter-lhe sido apresenta-
do por Francisco Jos da Silva Mayer um requori-
meato para dar cordeago ao muro que pretende
elle fazer cm seu sitio uu lugar da Capunga ; vetn
observar queuo lite possivel dar essa cordea-
go, porque nao se acha ella de accordo com a
planta da cidade, pela qual deve reger-se : que o
mure que o peticionario pretende fazer, bem que
fique presentemente face da estrada actual, to-
dava vc-m a Qcar no interior do sitio quando essa
estrada fr reeducada conforme a planta approva-
da, por isso parece-lhe que, coocedendo-se ao pe-
tiuiouario a licenga pedida, deve fazer-se indepen-
dente de cordeago, que nao pode dar-se senao pe-
los abnhamenlos tragados as respecirvas plantas,
quando as ha como no caso de que se trata.Man-
dou-se que o peticionario comparecesse na secreta-
ria da cmara para assignar um termo de respon-
sabelidade sobre o ahnhamento que tiver de mar-
car a plauta, dupois do que ser deferido.
Outro do liscal da freguezia do S. Jos, Infor-
mando a pelicao, na qual Joaquim Caetane de Car-
valbo pede para estabelecer una padaria na casa
ii. 10 da ra das Cinco Ponas, diz que o quintal
da referida casa bastante espagoso, e que sendo
elevado o boeiro do forno altura necessaria, pa-
rece-lhe nao haver inconveniente na concesso.
Concedeu-se.
Outro do mesmo, informando ser verdade o'que
allega na sua pe ti cao Domingos Antones Villaga, o
qual reqner para ser desonerada a sua casa n. 99,
sita ra de Horlas, dos imposlos que ficou a de-
ver Miguel d'Almeida cv' CMandou-se remetter
os papen ao contador para fazer os devidos langa-
meotos.
Outro do administrador do remilerio publico da
freguezia de S. Lonren?o da Malta, remetiendo
um mansa dos enterramentos feitos no mesmo os-
tabeleciiuenlo desde o Io at 10 do correte.Que
se remettesse ao procurador.
O Sr. GusUto do Reg apresentou o seguinte re-
queriim-.nlo que fui appi ovado :
i ConsUndo-qoe o terreno alagado destinado pa-
ra paselo publico, o qual compreliendido entre
o gymnazio e a lundiro do Starr, acha-sc dado
por afuramento a particulares; requeiro que se
pega ao governo da provincia, para que mande
cassar seinelhantcs litlos de aforamento. se por
ventura os houver. visto que ditos terrenos alm
de al boje nao lerem recebido beneficio algum,
acham-se destinados para logradouro publico. Pa-
go da cmara municipal do Recife, 20 de junho de
l8Gi.O vereador Gustavo do Reg.
Despacharam-se as petigoes de Antonio Morcira
de Mendonga, Domingos Antones Villaga, Fran-
cisco de Miranda Leal Seve, Francisco de Barros
Correa, Francisco Candido da Silva Oliveira, Fran-
cisco Jos da Silva Mayer, Geraldo Henriques de
Mira, irmandade do Nossa Senhora Mi dos lio-
mens, Jos Jacome Tasso, Jesuino Jos Tavarcs,
Joaquim Manoel Ferreira de Souza, Jos Pedro
Velloso da Silveira, Jos Ignacio Avila, Joao do
Rosario Guimares Machado, Manoel Firmino Fer-
reira, Marcelino Jos Lopes, Vicente Ferreira da
Cuaba, Vicente Herculano de Lemos Duarte, Wil-
son & Helt, e levantou-se a sesso.
Eu Francisco Canuto da Boa Viagem, secretario
a subscrevi.Reg Albuquerque, P. P. Leal Se-
ve- Henriques da Silva.Barata de Alineida.lle-
go Mello.Gameiro.
CORRESPONDENCIAS.
Srs. Redac torea Tendo a experiencia mostrado,
que o meo communicado, causou admirago al-
gumas pessoas, por saberem que nunca tive in-
fluencia nesta cousa chamada poltica, vejo-me
ainda na dura necessidade de merecer a benevo-
lencia de Y mes. para fazerem urna breve ratifica-
cao a respeito.
:>ao el?, uvida, Srs. Redactores, que tomei co-
mo ponto de partida, a qusto do directorio ; po-
rm quem combiuai a primeiras phrases com as
ultimas, ver que quando escrevi aqix-lle commu-
nicado. achava-me magbadd. N posso ser mais
explcito. Nunca, sou precursor a offender a nin-
guem, e se nao sigo restrictamente aquellas mxi-
mas de Plaiao, e que diz : nao facas a oulrem
aquillo qu nao queras que te fizessem, porque
sou da genealoga de Adao. Porm naqulllo que
posso proctfro ir restringindo. Reconhego um
Deus, e yolto-me logo para a hamanidade; ahi
quando nao posso fazer o bem procuro fzer o me-
nor mal que posso. Se nao concordo Inteira mente
com aquellas palavras da Escriptura, que diz
quando te derem. na tua face esquerda, offerece a
tua direita, porque perde o hornera inframentfe
na sociedade a furga moral.
Voltemos primeira questiio.
Nonra ful exaltado nesta cousa chamada polti-
ca, tanto que em miirtia casa'comparecen) sempre
pessoas deoda a parcjalidade ; bouve tempo que
que poncas pes s sabiam 9 ladp a que eu per-
tencii. E verdade. que quando se organisou aqni
a liga. I; dous discursos d assmbfa provincial,
-.ijne muitome agrAdaram ; dizlam os seu-autores
me" l^iL,nn Dr flm Pr em e.xecugao a k da
consWuicJw Dt,ftm,aesceuseoioccwrWo, que
a?" a bosque es ^^J***"" V"
o outro com as vistas esc:- INj c* valu-
me das rpidas palavras, do grau"6 Padre Antonio
Vieira, para dizer que vai me fallano^ a coragem.
Nao vivo da polica, e nenf Tul educado para en-
+?-
T
^neJil
DlarU 4 Pera* iso Kegunda felra tt 4* AgoUt ir
-
tendea fella, e recooHeco qu-nel*r i*W**m
presa iiid veisc
Sou, Srs. Retaciores, de Vmcs. attenlo venerador
e criado.
Go*gao Alves Tarares.
I v ._____________________
PBLICACQES A PEBIBO.
Gabinete Portnguez de kLeitura
uevendo ter lugar boje, pelas 6 horas da tarde,
como se acha annunciado, a pesse do novo Conse-
Iho Deliberativo, e tendo esla illustre corporagao,
depois de assumir t5o imprtente cargo, de eleger
a nova directora que tem de funecionar no auno
administrativo que vai decorrer de 1864 1863,
cumpre-nos, na iqualidade de socio ezelosos pelo
progressivo aghmoto de lao iiiirinstituigao, lem-
brar ao Ilustrado conseibo os nomes dos lllms. I
Srs. abaixo mencionados, para que, d'entre elles, j
seja eleita a nova direcgo e seus substitutos, pois j
que, convencidos como estamos da sua dedicago
a tao importante|quanto cvilisadora assocagao, ja'
mais deixarao de acceitar os cargos para que fo-
rero escolhidos.
Dr. Claudino de Araujo Guimares.
Dr. Antonio Jos Ferreira Alves.
Joao da Silva Regadas.
Jos Duarte das Neves.
Ignacio Pereira dq Valle.
Jos Antonio de Carvalbo.
Joaquim Ferreira de Araujo Guimares.
Jos Caelano de Carvalho.
Augusto Cezar de Azevedo Guedes.
Antonio da Silva Nogucira.
Antonio Gongalves de Azevedo.
Augusto FrederieO|dos Santos Porto.
Manoel Ferreira dq Souza Barboza.
Joo Jos Marques.
Jos Gongalves Villa-verde.
Joao Martins de AndraJe.
JoaqnJm Martinho da Cruz Correa.
Lourengo Alves Salazar Jnior.
Antonio de Souza e S.
Manoel Antonio Moaleiro dos Sanios.
Manoel Alves Barbla.
Joo Quirino d'Agnillar.
Gaspar Antonio Vieira Guimares.
Antonio Joaquim Violas Maia.
Antonio Alves do Moraes.
Era sin Jos de Mello.
Firmino Antonio de Souto Maior Raposa
Joo Ribeiro Lopes.
Manoel Soares Pinheiro.
Joaquim Xavier Vieira Ligo.
Antonio Pereira de Carvalho Guimares.
Antonio da Fonseca e Silva.
Jos Francisco de Andrade Jnior.
Manoel Rodrigues Costa Magalhies.
Albina Jos da Silva.
Jos GoBcaives Barreiras.
Aiguns socios tffectiws.
Apresentamos paral um dos nossos juizes de paz o
Sr. commendador Antonio Jaaquim de Mello.
Para Jnlzes de paz da freguezia
do Recite.
Antonio Henrique Mafra.
Luiz Amonio Gongalves Penna.
Lourengo de Albuquerqup, Mello.
Ignacio Antonio Borges.
(aiihicle Porlujjiiez de I .citara.
l'endo de reunir-se boje segunda-feira 2 do cor-
rente o ovnselho deliberativo para tomar posse do
seu cargo e para eleger a nova directora que tem
de funecionar no auno administrativo de 1864
1865, na qualidade del socios instaladores e effoc-
iivos. tomamos a liberldade de lembrar ao Ilustre
ronselho os seguntes senhores, cajos caracteres
merecen) a honra de interessar-se pelo futuro li-;
songeiro de tao importante assoeiago:
Directoro Illm. Sr. Dr. Claudino do A. Gui-
mares.
Vice-director-o Illm. Sr. Dr. Antonio Jos Fer-
reir Alves.
Io secretarioo Illm. Sr. Ianacio Pereira do!
Valle.
2o ditoo Illm. Sr. Joo Jos Marques.
Theseureiroollln; Sr. Antonio Gongalves de
Azevedo.
Substituto do vice-direclor o Illm. Sr. Jos
Caetano de Carvalho.
Dito do 2 secretario o Illm. Sr. Joao Martins
de Andrade.
Dilo do tliesoureiro i- o ll!m. Sr. Jos Dias da
Silva Guimares. ^
Recife 20 de agosto de 1864.
Aiguns socios instaladores ceffectivos.
Salsa de Bristol.
O grande puriQcador do sangue.
A nica preparacao original e genuina para a
cura radical dos mais nerigosos e confirmados ca-
sos de escropbulas ou mal do rei, cbagas amigas,
leicensos, tumores, abeessos, ulceras e todas a
qualidadesde ernpeoes escabrosas e escrophulosas
a legitima salsaparriltia de Bristol, preparada por
Lanman Kemp.
E' igualmente um remedio cerlo para rbeuma-
tismo, empigens, linha, escorbuto, tumores brancos
c alTeccoes nevralgicas, deblidade geral e nervosa
do systema, falta de apetite, languidez, tonteiras,,
e todas as molestias do figado, febres, febres bilio-
sas, frios e ictericia.
O melhor, e emlim o nico remedio corto para a
cura de todas as molestias provenientes de um es-
tado impuro e viciado do saugue.
Os que solTrem destas molestias podem estar na
certeza que nao tem a menor partcula de substan- i
cias mineraes, mcreuracs, ou outro qualquer ve-
neno nesla medicina.
Ella inleiramente innocente, epde ser toma-
da |ior pessoas no maior estado de flaqueza ou as
enancas mais delicadas sem Ihes causar o menor
mal.
E' preciso acaulelar-se contra as tres falsifica-i
cues e imitagdes' que exisiem, pedindo a legitima
salsa de Bristol preparada nicamente por Lanman I
& Kemp.
venda em casa de Caors <5e Barbosa e J. da C.
Bravo & C.
De Macu.
232 alqueires de sal, .*>0 mol nos
?
carnauba e 23 couros salgados; a ordem.
19 saceos com 70 arrobas e 16 libras de cera de
carnauba ; a Mendes A Coelho.
Polaca bespanhola Virgem del Carme, entrada
de Paizandre, consignada a ordem, manifestn a
seguinte :
3,200 quintaes (hespanhoes) de carne secca; a
ordem.
Patacho inglez Mary Block, entrado de Cardiff,
consignado a Wilson & Hette, manifestou o se-
guinte :
233 toneladas de carvo de podra; aos mes-
mos.
K sport ac o.
Brigoe hespanhol Toro, carregoa para Barcelo-
na, pela Parahyba :
300 saceos eom 1,704 arrobas e 34 libras de al-
godo.
Recebedoria de rendas Interna
geraes de Pernambtico.
Rendimento do dia 1 a 19........ 23:7632757
dem do $1* 20................. 2:4908t4
___
26:2544571
Consulado provincial.
Rendimento do dia 1 a 19......... 35:048322
dem do dia 20................. 2:2314191
. 37^
1 Qucijos.........
de palta de
Os flamengos venderam-se a
14650 cada um. 0
Sabe..........O inglez vendeu-se a 135 rs. a
libra, e o do Mediterrneo a
240 rs.
Toucinho.......Vendeu-se o de Lisboa a 85200
a arroba.
Vinagre........ O de Portugal vendeu-se de 100*
a 1154 a pipa.
Viuhos......... Os de Portugal venderam-se de
, 1704000 a 2004000 a pipa, eos
de outros paizes a 1834000.
Velas..........As de comnaslgao venderam-se
a 520 rs. o pacota de seis velas.
MOYMETO^DO POBTO.
ALFANDEGA DE PERNAMBUCO.
pauta dos.pnaco dosgeneiios SUJEITOS A DUIEITOBK
EXPOBTACAO. SEMANA DE 22 A 27 DO MfcZ DB
AGOSTO DE 1864.
Mercadorias. Unidades. Valores.
Abanos.........tent
Agurdente de cana.....caada
dem resta'da ou do reino
dem eaxaea........ *
dem genebra........
dem alcool ou espirito de agua- >
ardeate..........
Algodo em carogo.....arroba
dem em rania ou em la.
Arroz com casca.......
dem descascado ou pilado
Assucar maseavado......
dem braneo. ....... t
dem refinada.......
Azcitc de amendoim ou mendo-
liim.........caada
dem de coco........
dem de mamona..... >
Batatas alimenticias. .... arroba
Bolacha ordinaria, propria para
embarque....... >
dem fina .........
Caf bom........ >
dem esculla ou restolha ... >
dem torrado .......libra
Caibros. .....tun
Cal...........arroba
dem brahea.......
Carne secca (xarque)
Carnciros........um
Carvo vegetal......arroba
Cavernas de sicupira .... una
Cera de carnauba em bruto. libra
dem dem em velas ....
Cha..........
Charutos........cento
Cevados (porcos). ...<.. um
Cocos (seceos)..... cento
Coila.........libra
Couros de boi, salgados ...
dem dem seceos espichados.
dem idem verdes......
dem idem cabra cortidos. .
dem idem de onca ......
Doces seceos.......
dem em gela ou massa. .
dem em calda......
Espanadores grandes ....
dem pequeos.......
Esteiras para forro de estivas
de navio........cento
Estopa nacional......arroba
um
libra
um
>
14S00
800
800
m
800
900
74000
284000
14500
24800
24700
44400
54120
24000
14600
800
1*200
34000
74000
84500
74800
440
360
280
sao
44000
44HO0
14000
84080
300
360
14500
24500
154000
34500
600
105
240
100
350
104000
Nanos entrados no dia 20.
Ass13 dias, hiate nacional Sobralense, de 97 to-
neladas, capito Amonio Pereira Gomes, equipa-
gem 8, carga sal e sola ; a C. C. da C. Moreira.
Rio Graade do Sul-t4 das, e;cuna hollandeza
Cnsul Vaelkel, de 168 tonelladas, capito F.
Bakker, equipagem 8, carga 1:058 arrobas de
carne secca ; a Maia & Espirito Santo.
Nao houveram sahidas.
Navio entrado no dia 21.
Rio Grande do Sul23 dias patacho nacional Ade-
lina, de 201 tons, capito Joo Manoel de Fon-
tes, equip. 14, carga 11,000 arrobas de carne Manoel Alves da Silva
secca ; a Maia & Espirito Santo.
JVncto sahido no mesmo dia
Paraescuna nacional Ernestina, capito Manoel
Jos Pereira Marinho, carga assucar e outros
gneros.
Observando.
Fundinn no lamaro urna barca hamburgueza,
mas nao leve communlcago com a trra.
O Illm. Sr. inspector da thesourara de fazen-
da manda fazer publice a, todqs os habitantes desia
provincia, que em virtude da circular do tbesouro
n. 31 de 20 de julho ultimo, fica prorogado por
mais quatro meze praso para o troco sem des-
cont das notas do governo de 2004 em substitu-
gao. Secretaria da tbesouraria de fazenda de Per-
nambuco 16 de agosto de 1864.Manoel Jos Pin-
to, servindo de oflflcial-maior.
Pela adniinisiracao do eorreio desta cidade
se faz publico a quem convier, que as caitas abai-
xo mencionadas deixaram de seguir seu destino
por se aeharem com sellos j servidos.
Alipio da Silveira Pinto.
Americo Ribeiro de Souza Froes.
Augusto de Andrade Alpoim.
Cezario de Almeida Nobre de Gusmo.
Heraclio Vespasiano Fwk Romano.
Hlsbetto Florentino Correia de Mello.
IgnaGio Accioly de Vasconcellos.
Joaquim Ignacio Alvares de Azevedo.
Joaquim Saldanlia Marinho.
| Joo Francisc de Barros Correia.
Joao Jos Leile Guimares.
Joo Nepomnceno Xavier de Mondonga.
Jos Carlos Teixeira.
Jos Baltasar Silveira.
Jos Francisco Leito.
I Exm. Sr. Jos Pedro Dias de Carvalho.
Lniz da Silva Haranna.
Lniz Francisco Teixeira.
Boaventura,
- Rito de Janeiro.
0 brigue Beluario segu com brevidade, recebe
carga e escravos frete : trata-se com os consig-
natarios Marques Barros & C, largo do Corpo San-
to a. 6. _________________
Para a Babia pretende, sabir com
muita brevidade o veleiro patacho D.
Luiz, capito Jos Teixeira de Azeve-
do, por ter parte n carga engajada;
para o resto que lhe falta, trata-se
com os consignatarios Palmejra A Beltro, no largo
do Corpo Santo o. 4, primeiro andar.________
J^i
EDITIS.
O Illm. Sr. inspector da thesourara provin-
cial, em cumprtmento ordem do Exm. Sr. pre-! 186~.""eicrvao'uterino"
Olympio Ignacio Cardim.
Rosa Maria da Conceigo.
Rodrigo Theodoro Freltas.
F. Saturnino de Santa Clara Antunes de Abreu.
Seixas & Sobrinho.
Hospital militar.
O hospital militar dusta guaruigo contrata a la-
vagera e costura da roupa pertenceute ao estabe-
; lecimento por tempo do quatro mezes, contados
j do Io de setembro viudouru ao ultimo de dezem-
i bro : os que pretenderen) arrematar, coraparegam
respectiva secretaria no dia 25 do correte, pe-
| las 11 horas da maaha.
Hospital milllar.de Pernambuco 20 de agosto de
Rio de Janeiro.
O palhabote Bella segu com brevidade, recebe
carga a frete : trata-se com os consignatarios Mar-
ques, Barros & C, largo do Corpo Santo n. 6.
COMPANHIA PERNAMBUCANA
DE
Mavegaco costelra k vapor.
Parabiba, Natal, Maco, Aracaly, Cear, Acaro*.' e
Granja. k
0 vapor 'einnumja, comman-
dante Ralis, segu no dia 7 de se-
tembro prximo para os pprtos
cima indicados. Recebe carga
_ al o dia 5. Encommendas, pas-
e dinheiro a frete at o dia da sabida
da tarde : escriplorio no Forte do Mallos
sageiros
3 horas
n. 1.
sidente da provincia de 30 de junho ultimo, manda
fazer publico, que no da 13 de outubro vindouro,
perante a junta da fazenda da mesma thesourara
se ha de arrematar qoem por menos ftzer, a cons-
trueco de 69 bragas de caes de cada lado do ca-
nal da ruada Aurora, avallado em 15:9144000.
A arrematago sera feita na forma da lei pro-
vincial a. 343 de 15 de maio de 1854, e sob as
clausulas especiaes abaixo declaradas:
As pessoas que se propozerem a essa arremata-
gao eomparegam na sala das sess5es da referida
junta no da cima mencionado pelo meio dia, e
competentemente habilitadas.
E para constar se mandou publicar o presente
pelo jornal.
Secretara da thesourara provincial de Pernam-
buco, 9 de julho de 1864.
O secretario
Aflfono Ferreira da Anuncia(So.
ClKVSVAjhS ESreCIAES PARA A ARRKMATAcSo.
Joao Tiburcio da Silva Guimares.
Correia.
Pela admlnistragao do eorreio desta cidade se
faz publico, para fins convenientes, que em virtu-
de do disposto no artigo 138 do regulamento geral
dos correios de 21 de dezembro de 1844, e artigo
9dodeereto n. 185 de 15 de maio de 1861, se pro-
ceder o consumo das cartas existentes na admi-
nistrago, pertencentes ao mez de agosto de 1863,
no dia 2 de setembro prximo, as 11 horas do da,
na porta do mesmo eorreio, e as respectivas listas
se acham desde j expostas aos interessados.
Administracao do eorreio de Pornambuco 13 de
agosto de 1864.-0 administrador,
Domingos dos Passos Miranda.
Inspecco do arsenal de marinha.
Faz-se publico que a commissao de peritos exa-
minando na forma determinada no regulamento
annexoao decreto n. 1324 de 5 de fevereiro de
. 1854, o casco, machina, caldeira, apparellio, mas-
! Aobradocaesamargemdo canal da ra da s |ame amarras e ancoras do vapor Ja-
Aurora, sera exeentada de confbrmidade com oor- quaribe da corapanlna Pernambucana de navega-
gamento e planta respectiva apresentados pela di- 5o cosleira acbou ludo em rejtu|ar eslado.
rpetorh. d obras publicas na importancia de v ^8^ do arsena| de Maroha de Pernambu-
co, 18 de agosto de 1864.
O inspector,
. t H. A. Barbosa de Almeida.
Conselho adiniastralivo.
O conselho administrativo para fornecimento do
tem de comprar os objectos se-
COMMESCIO.
CAiXA FILIAL
DO
12 1 \C O DO BRASIIi
EM PERNAMBUCO.
A directora desta caixa, em virtude de ordem;
da directora do Banco do Brasil, avisa aos Srs. i
accionistas que o respectivo ihesonreiro est auto}
risado a pagar o dividendo das aegoes da meema
caixa do semestre Ando em 30 de junho prximo'
passado, na razio de 84500 por aego.
Recife 14 de jalho de 1864No impedimento do
secretario, Ignacio Nunes Correia.
Alfandega
Rendimento do dial a 19........ 506:5264290
Wm do dia 10........."........ 18:6524444
Familia de de mandioca. alqueire
dem de araruta..... arroba
Feija de qualquer qudlidade.
Frechaes........nm
Fumo em tolha, Jwm .... arroba
dem ordinario ou restolho
dem om rolo hora.......
dem ordinario ou restolho >
Gallinhas........urna
Gomma.........arroba
Ipecacuanha (raiz).......
Lenlu em aellas......cento
Toros..........
Linhas e esteos.......um
Mel ou nielan i.......caada
Milito..........arroba
Papagaios........um
Pao Brasil........quintal
dem de jangada......um
Pedias de amolar.....una
dem de filtrar......
dem de rebole......
Piassava.........molho
Pontas, ou cbifres de vaccas ou
novilhos........cento
Pranchoes de amareUo de dous
costados........um
dem Ue louro. ......
Rap..........libra
Sabo...........
Sal..........alqueire
Salsa parrilha.......arroba
Sebo em rama....... >
dem em velas.......
Sola ora vaqueta......nma
Tabuas de amarello.....duzia
dem diversas. '......
Tapiocas.........arroba
Tatajuba.........quintal
Travs........ urna
Unhas de boi.......Cento
Vassouras de piassava. ...
Ditas de timb...... >
Ditas de caruauba..... >
Vinagre. .....caada
Alfandega de Pernambuco, 20 de agosto de 1864.
(Assignados):
O 1." ronferenie, Pedro Alejandrino de Barros.
O 2." conferento, Areslides Barboza Cordeiro
Feitoza.
Anprovo, Alfandega de Poma mbuco, 20 de
agoto de 1864.A. Eulatto.
Conforme.O 3. escripturano, Joao dos Santos
Porto.
rectora das
15:9144-
2* O empreiteiro dar execogo aos trabalhos no
prazo de 20 dias, e os terminar nos de 60 dias,
contados na forma da lei
3* O pagamento ser effectuado em prestagoes
mensaes, de valor correspondente ao trabalho exe-
cntado, em cada mez, deduzindo-se nm dcimo, I arsenal de guerra
qne ser entregue seis mezes depois da concluso' gumtes :
da obra. Para o 4 batalho de artilharia.
4' O empreiteiro nao poder sob qualquer pre- Cordoes para os canudos dos inferiores16
texto exigir indemnlsaco alguma que nao seja' Para provimento do arsenal de guerra.
14OOOI fundada no excesso de trabalho previsto no orga-' Boloes grandes brancos de osso grosas 1000.
320 ment. ditos pequeos brancos-grosas 1000, dilos pretos
800 5* O empreiteiro na execugao des trabalhos ob- grosas 1000, vassouras de palha 1000, ditas de
44000 servar as prescripges dadas pelo engenheiro tis- piassava 1000, dilas de junco 1000, fio de algodao
25000 cal da obra.
6* Para todo quanto nao "se achar aqu dsposto,
154000 observar-se-ha o que dispSe a lei n. 286.
146O0 Conforme.Antonio Fen-eira da Annunctariio.
2-5000 O Dr. Tristo da Alencar Ararlpe, offlcial da impe
frete at as
escriptorio
0 vapor Mamanguape que se-
gu no dia 25 para os portes do
sul, ir al Peoedo, para onde re-
cebe carga at o da 23. Encom-
iendas, passageiros e dinheiro a
horas da larde do dia da sahida :
Forte do Mallos n. 1.
LEILES.
48 caixas com folhas de ferro gttvanisado
proprio para cobrir telheiros, 6 17 bar-
ricas com 4,'i latas com lioU em massa
de diversas cores.
iioji:.
O agente Pinto ar. leilo por coala e risco de
quem perlencer dos objectos cima mencionados
existentes no armazem dos Sr. Aunes em frente
alfandega, aonde se effectuaro leilo s 11 horas,
do dia cima dito.
LEILO
DE
21 pecas de esteiras para forrar sala.
IOJE
SegHnda-feira ii de agosta
a i hora em ponto.
Linden Wild C. faro leilo por conta e risco
de quem pertencer e por ntervengao do agente
Pinto de 21 pegas de esleir para forro de sala
(com avaria) 1 hora em ponto do dia cima dii> >
em seu armazem largo do Corpo Santo.
DE
SALITRE.
(5 5.
Para o batalho n. 10 da guarda nacional.
Cornetas de toque 6.
Para a fortaleza do Brum.
Bandeira grande imperial de flele 1, ditapeque-
rial ordem da Rosa, e juiz de direito especial do na dito ditoI, adrigas para ditas 2.
144000
84500
84000
5501)0
600
24000
254000
25OOO
115000
5000
240
900
35000
54OOO
54000
840
44000
14200
130
34500
205OOO
104000
14000
120
400
255000
54OOO
75000
commercio, por S. M. Imperial e Constitucional
j o Sr. D. Pdro If, a quem Deus guarde, etc.
Fago saber aos qne o presente edital virem e
delle noticia tiverem que no dia 5 de setembro do
correte anno se ha de arrematar por venda a
quem mais dr em praga publica deste juizo, os
escravos seguntes:
Guilherme, pardo, representa ter treze annes,
Para o corpo da guarnigo desta provincia.
Papel Imassoresmas 2, pennas caligraphicas
caixas 2, caetas duzias 2, caivetes 1, tinta
pretagarrafas 2, lapis de pao duzias 2, aroia
preta-libras 2, cartas de a b c 12, taboadas 12,
grammaticas 3, arithmeticas 3, pautas 3, traslados
12, pedras de lousa 2, creides 6.
Uuem quizer vender taes objectos aprsente a
avahado por quinhentos mil ris; Diomcdlo, pardo, sua proposta em carta fechada na secretaria do
representa ter quinze annos, avallado por seis ce-
ios mil ris.
Os quaes foram prnhomdos por execugao do
desembargador Joaquim Teixeira Peixoto d'Abreu
Lima, como cessionario de Manoel Alves Guerra,
contra Manoel do Bego Barros, e nao havendo lan-
gador que cubra o prego da avaliaao, arremata-
gao ser feila pelo prego da adjudicacao na forma
da lei.
E para que chegue ao conhecimento de todos
mandel passar o presente que ser publicado pela
imprensa, e afflxado nos logares do costume. Re-
cife, 12 de agosto de 1864.
conselho, s 10 horas da manha do dia 26 do cr-
reme.
Sala das sessoes do conselho administrativo para
fornecimento do arsenal de guerra, 19 de agosto
de 1864.
Antonio Pedro de St Baircto,
coronel-presidente.
Sebasiio Jos Basilio Pyrrho,
vogal secretario.
frrelo.
Pela administrago do eorreio desta cidade se
faz publico que hoje 22 do correnle, pelas 3 horas
da tarde em ponto, fochar-se bao as malas para a
MOJE
Segunda-felra 22 do eorrenie s
10 hora.
No armazem da ra da Cadcia de Recife n. 48.
OLYMPIO SILVA vender em leilo publico por
conta e risco de quem pertencer 5 barricas vazias
e 1 dita com salitre avariado a bordo do Fortunato
na sua viagem 'i- Londres para este porto. ____
LfitL&O
DE
Queijos Flamengos.
HOJE
Serao vendidas por conta de qnem pertencer 20
caixas com excellentes queijos flamengos, desem-
barcados do vapor ultimo ; no armazem do Sr.
Annes, s 10 horas da manha.
LEILO
SJ^SL!!? Rodr|8ues d0 ->asclmen,0. es" Parabiba, Natal, Cear, Acarac e portes interme-
dios, as quaes conduz o vapor cosleiro Jaguaribe.
crivo, e subscrevi.
Tristao de Alencar Araripe.
BECURACOES.
1405000
804000
25800
24000
65000
200
104000
84000
65000
500


525:1785734
tlovhsietito da alfandega
Voluntes entrados com fazendas...
* com gneros... 123
t 1 Ai
Voluntes sabidos com fazendas... i9t
com geteeros... 576
7C&
Descarregam no dia 22 de agosto.
Barca InglezaSlrer Craig farinh de trigo.
Brigoe portogaez Bella Figteirefise diversos g-
neros-
Patacho inglezMary Blockcarao d pedra.
Patacho nacionalGarioa/divinhos.
Polaca, JiespanholaFrjeiH del Carvtcarne de
charque.
luipoilaco.
Hiale sacinei Bobfalnse, entrado do Acaracd,
consjgnado a ft C. da Costa Moreira, manifestou o
seraflue :
t UM meloede sola; a Domingos Jos deSaboia
e S^a,....... I
I 959 ditos de dita e 16 altanados; aJoedeS Lei-
to Jnior. .
180 dilos de dita 1 a. Joao Jos de Carvalho Mo-
raes., ..
7*6 diioa.de dita, e 17 saceos gomma da man-
d'oen a vinva de MaDeel GoBcaives da Silva,
FRAQA DO RECIFE
O IIK AGOSTO BE tSJ4.
AS TRES HORAS DA TARDE.
Revista semanal.
Cambio.......Saccou-se sobre Londres de 27 V
a 27 Vi d. por 14000, sobre Pa-
rs de 342 a 344 rs. por fr. e so-
bre Lisboa a % por cento de
premio.
Algodo........O dosta provincia, escolhido, ven-
deu-se a 295200 por arroba, e-
o de seganda sorte a 274200, o
de Macei, posto a bordo, 294500
e o da Parahyba a 314500.
Arroz..........O pilado da India vndeu-se a
245OO por arroba, e o do Mara-
nho de 25600 a 34000.
Bacalhao.......Venden-se a retalho de 144000
a 144500 por barrica, e em ata-
cado a 154.
Venderam-se a 800 rs. a arroba.
Venden-se a 25400 a-barriqu-
nh.
Caf........... VenUea-* a 742OO a arroba.
Cha............IdeW de 15600 a 25300 a libra.
Carne secea..... A do Rio-Grande do Sul vendeu-
se de 353OO a 440OO por arroba;
ficando em deposito 65,000 ar-
robas, e a do Ri da Prata de
3W0 a 342OO, fleando em de-
posito 9,610 arrdbas.
Cerveja......... dem de 54000 a 54400 por duzia
Dita dbiwandltcia Vflett- de 4JW00 a 44500 o
sacco.
Felj3o.......... Meni de 6JK)f 0 a 840OQ p d|to
Louea..........A ingleza ordinaria vendeu-se
com 320 por ceid de premio bo-
bre a factura. '
Manteiga.......A ingleza vendeu-se a 720 rs.
libra, e a frnceza a 460 ris.
Massas,........ V^deram-se a 75400 a caixa
Passas.......... dem de 64000 a' JQQO a dita.
Presuntos,..,',,,, IAMn a; fl|000 a rtoa,
Batatas.........
Bolarhlnha___..

Conselho administrativo.
O conselho administrativo para fornecimento do
/1*J2 arsenal de guerra tem de comprar os objectos se-
guntes :
Para o presidio de Fernando.
4 cornetas de urna valla.
Para os sentenciados do 2 batalho de
iofantaria.
4 chapeos e 4 mantas de la.
Para o hospital militar.
100 pares de chinelas rasas de couro.
80 colchoes do panno de linho com 9 palmos de
comprimento e 4 de largura.
80 travesseros de dilo cora 4 palmos do com-
primento.
Para a escola elementar do 4o batalho de
artilbena.
6 resmas de papel almago. .
6 caixas de pennas de ago.
200 pennas de ave.
2 caivetes.
6 garrafas de tinta preta.
36 cartas para principiantes.
20 catheetsmos para leitura.
12 pautas.
6 duzias de lapis de pao.
18 lapis para pedra.
6 pedras de lousa.
36 taboadas.
Para a escola do 7 batalho de infamara.
6 resmas de papel almaeo.
6 caixas de pennas de ago.
200 pennas de ave.
i caivetes.
6 garrafas de tinta preta.
6 dutiae de lapis de pao.
6 libras de areia preta.
36 cartas para principiantes.
36 taboadas.
12 grammaticas portuguesas por Monte Verde,
12 compendios de arithmetica fior Avilla.
36 traslados.
12 paulas.
18 lapis de pedra.
6 pedras de lousa.
10 exemplares de doutrina christa.
Para o forte do Buraco.
6 enxadas com cabos e 6 ps de ferro.
Qoem quizer vender taes objectos aprsente
a sua proposta em caria fechada na secretaria do
conselho s 10 horas da manha do dia 22 do cor-
rente.
Sala das sessoes do conselho administrativo para
fornecimento do arsenal d gurra,17 de acslo de
1864.
Antonio Pedro de S Barreta,
Coronel-presidente.
SebastiSo Jos Basilio Pyrrho,
Vgal secretario.
j j.
. No dia 23 do crrante mez, depois da audien-
cia do Illm. Sr. Dr. juiz municipal da I*, vara tem
de serem arrematados por qoem mais dr os oten-
cilios e armago de urna pequea taberna, penho-
rados a Ludgerjo Balorindo Soares de Carvalho,
or execugao que contra o mesmo encaminha D.
aanna do Rosario Guimares Machado, esenvo
Baptista.
AVISOS MABITIMOS.
COMPANHIA PERNAMBUCANA
DR
Xavegaeo custeira a vapor.
Macei e escalas.
No dia 25 do correnle segu
para os porto do sul um dos va-
pores da Companbia Pernambuca-
na. Recebe carga at o dia 24. En-
commendas, passageiros e dinhei-
ro a frete at o da da sahida s 2 horas da tarde
escriptorio no Forle do Mallos n. 1.
COMPANHIA PERNAMBUCANA
DE
Navegaco costeira a vapor.
Parahyba, Natal, Maco, Aracaly, Cear, e Acarac
No dia 22 do correnle, segu o
apor Jaguartbe, commandante
Lobato, para os portos cima. Re-
eebe carga al o da 20. Encom-
mondas, passageiros e dinheiro a
frete at o dia da sahida s 3 horas da tarde do
dia da sahida : escriptorio no Forte do Mattos nu-
mero 1.
COMPANHIA BRASILEIRA
DE
PAQUETES A VAPOR.
Dos portos do sul esperado
at o dia 30 de agosto o vapor
Paran, commandante o capito
de fragata Santa Barbara, o qual
depois da demora do costume se-
guir para os portos do norte.
DE
Sobrecelentes do patacho hollandez
Adrianos Joanaes e 50 a 70 pipas
coni graxa do Hie da Prata.
JTerca-feira 83 de agosto as IO
horas.
William Addens, capito do patacho hollandez
Adrianus Joannes, legalmente condemnado neste
porto, far leilo por conta e risco de quem per-
tencer, com autorisago do inspector da alfanaega
em presenga de um empregado da mesma renar-
lieao; com assistencia do cnsul de S. M Neerlan-
de/.a, dos sobrecelentes c 50 a 70 pipas de graxa.
parte do carregamento do referido patacho, tantos-
quantos forem precisos para occorrer as despezar
leilas pelo mesmo patacho nesse porto.
O leilo ser efectuado no armazem aifandega-
do do baro do Livramenlo.
Principiar s 10 horas.
^
DE
COMPANHIA BRASILEIRA
DE
PAQVWtW A VA^Olt
Des portos do norte esperado
al o dia 31 de corrente o vapor
l'rinceza $t ioiuville, comman-
dante o primeiro tenente Araujo
o qual depois da demora do eos*
tumo seguir para os porros do sul.
De,sd!e Jai rcepem.;se passageiros e engjaTse-a
carga mi b vapor poder coduiir, a qual nevera
ser embaircalja ta dia de sia chegada:. encom-
mendas e dinheiro a frete at o dia da sabida s %
toras, agencia ra da Cruz a. 1, escriptorio de
Antonio Luiz de Oliveira Azevedo C

Predios e 15 ac^oes da es-
trada de ferro.
1 casa terrea na ra do Caldelrelro n. 72, solo
foreiro a Sania Casa, rende 255 mensaes.
1 dita dita na ra de Santa Rita n. 49, solo fo-
reiro, rende 14 mensaes.
1 dita dita na travessa do Carccreiro n. S, solo
foreiro, rende 165 mensaes.
1 dita dita na ra das Trincheiras n. 35, solo
proprio, rende 255 mensaes.
1 dita dita na ra do Fogo n. 29, solo proprio,
rend 205 mensaes.
1 dita dita as Cinco Ponas n. 98, solo proprio,
com um terreno no fundo c frente para outra rhar
rende 265 mensaes, esta casa onde existe urna pa-
daria cujos pertences bem como forno, maceira,
tendedeira, cabide, 2 caixes envidracados, 1 dito
para deposito de bolacha, 1 balcao, grade que divi-
de a casa, 1 escada, 2 pesos e 6 bilhas, seraa ven-
didos juntamente com a propriedade.
8 mcias aguas na travessa da Palma de ns. 4 a
U, que rendem cada urna 105 mensaes, foreiro a
marinha.
3 casas terreas pequeas na mestna ra de ns.
1 a 3, rendem 125 mensaes, foreiro a Misericor-
dia de Olinda.
yiaixao de pedra e cal em altura de receber
a da Concordia n. 6?
palmos de frente c 70 de fundo, en cojo terreno
estocollocadas cinco casas que rendem 85 cada
urna, foreiro a.marinha e paga 25100 pof ann.
15 aegoes da estrada de ferro.
Terea-fclra 9 3 do corrate.
O agente Almeida autorisado por Antonio Joa-*
quim dos Santos Andrade. vender om leilo os
1 prediosacma, porta da Associaoao Commercial.
as 1 i horas do dia cima.
Desde ja recebem-se passageiros e engaja-se a !..',', _'_ j p.-nH*
caraaone o vaior noder rondiirir a nnat Apvpt 1 travejamento na ra da Concordia n. 67 com 40
carga que o vapor poner conunzir, a qual aevera | ,ic ,,fl fponlo n 7n a n4nfln ,,-
ser embarcada no da-de sua ebegada, encommen-
das e dinheiro a frete at o dia da sahida as 2 ho-
ras : agencia, ra da Cruz n. 1, escriptorio de An-
tonio Luiz de Oliveira Azevedo A- C.
-
LEILO

as

Para o Rio de Janeiro
Be lquidos e carae salgada.
Terea-feir 8 do correte
lid Iboras.
O agente Pestaa yesdar, por conta risco de
quem pertencer, 6 barricas cow diversos lquidos,
cemo cognac, genebra, vyhiat, 9 lO.baitis eom car-
ne salgada cm lotes para fechar eontas ; ao ar-
mazem do Sr. Aunes. nfl i>ur/<-
mni 'i. i'.iiu.i i ir.it tli ir <
pretende seguir col* multa brevidade o
brigoe nacional Al'nirunte; e*ni parte de sen
regamento prompte : para o resto que lhe fa
escravos ai frete, para os quaes tem -excj
rommodos, trata-so coft es seus consignatarios A
tpnio Luir de Oirvlrii Azevedo a C., no sttti es-
criptorio ra da,Cruz n. 1.

n :p


-,
.
|
Ofcfl Mi( _*;
paiq
O ijgenfc Almea*a farleilao de unTsobrado de
nm andar e soto com mallos cbmmbdos para urna
grande familia-, com armazem proprio para qual-
IM sniHI^JIRO






'
>
*
* t 9* aa ->*i
lu* estaelecimeiite com xague e bu- outro .ir-
iiuzem pequeo am seguimeato sito ra do I
Apollo n. ff: terca-feira ST do carrete s 1* ho-'
tta do di porte- da Attociaeao.Coaimereial
- gata* felra 99 4 4Smo > M#4.
LIJILAO
nAJ,(ri ABIIVJETJE
POftTrJGUIZ DE LKIMJRl EBTER-
RA BUCO.
Nao podendo hojc ter lugar a sessao- de posse
do novo conselho deliberativo, de orden do lilra
fcr. presidente convido o* senhores memores do
actual ceiwellio e os senhores nuvamente eleites
para a referida sessao.na segunda-feira 2i do cor-
O agenta Wntar leilio por cooto e risco do rt5,e'M >">" da tarde.
Secretoria do coixelho deliberativo do Gabinete '
era Pernanibueo aos 18 de
-*
SAflJO 4 LUZ
V.
--------
KST A TBMOA KA V-RAIU* DO S. I i K RAIDO
A RA ESTRKITA DO ROSARIO Pf. 18 AS
! ealxas com wlskey.
Terca*-feira 23 de agosto.
. ...e Pinta far l-ilo por ron la e ,,
quem pertencer de 10 caixas eom wskey, isto em D !ecrear,a o sel
contioaaco ao'leilo dos sobrecollenles do patacho Portugl'ez Leitura
.
agpsio de 186i.
F. L Tinoco de Soiu.
1." secretario.
patacho
huliandea Adrutm Jotmxrs, no armazem alfAnde-
gado barao do Livramento, caes do Apollo.
^ Feira semanal
Qnarta felra 24 do carrale.
No armazem da ra da Cadeia do Re-
cife n. 48. '
n agente Olympio vender em leilo diversos
trastes nevos e usados, miudezas, cortes de panno
ino para casacas palelots, burras de ferro, cry*-1 uuaria-cira, !7.do crreme, pelas 9 horas
taos e ootroa muilos artigos que' estarlo patentes.; "* noute fagio da casa do' coronel Jos Mara Il-
defonso, urna escrava crioula de nome Rosa, e'le-
vando um vestido de chita j osado, nos non.
Precisa-se de urna ama que saiba coninhar
engommar : a tratar na ra do Crespo n. 18, se-
guado andar.____________
Jma
Precisa-se de urna ama para casa de pouca fa-
milia : na raa do Corredor do Bispo a. 12.
Quarta-feira, 17.do .cerreute, pelas
Imp(
>ortante leillo
DE
Mobilias completas, pianos, guarda roupa-,
apparadores, crystaes etc., etc., joias de
ouro e peala e
Escravos de diversos sevos.
CORDEIRO SIMOES
far. leilo requeriraento das administradores da
massa fallida de Amorim, Fragoso, Santos 4 C, e
despacho do Ulm. Sr. Dr. juii de direito especial
do commerek dos objectos existentes no sobrado
a ruado Sebo n. 37, pertenoente ao fallido Joao
Baplista Fragoso.
ma folha avuls destribuida na vespera dar o
Vtalbe deste importante lotlo.
Qeiita-reira 25 4* eorrente
s 10 horas em ponto.
37 RA DO SEBO 37
LEI0
PR El) IOS
urna casa terrea na ra do Pilar n. X
Urna qaarta parte da casa terrea da mesma
rna n. 7.
m sobrado de um andar e solad na ra do Se-
bo n. 37.
' Vm sitio de ierras denominado Londio do Bo-
queirao na Ibura freguezia dos Atojados, com
randa casa e diversos arvoredos.
O agente Almeida far leilo requer ment dos
administradores da massa fallida de Amorim, Fra-
gie Santos & C. e por despacho do Illm. Sr. Dr.
jniz do commercio, dos predios cima partencen-
te mesma massa.
. Sesta-feira 26 do eorrente.
As II horas do dia porta da Associacao Com-
merciai.
bros um chale encarnado tombent usado, e mais
urna roupinha debata do braeo ; roga-se s auto-
ridades policiaas que a prendam e leve'm-a casa
do mesma coronel, ra do Hospicio n. 40.
NOCOES
DR
PARTIDAS DOBRADftS
OKTKHHO.IUAS
A AsMca^i Unneivial Benfica le
l'V\TlltlUCO
POR
M Fonsecade Mude iros.
lyhUe^ko llto.arl^
saino a lux o opsculo inluJado
A Uberilade m Brasil.
Bernardino Jos da Silva,com taberna na ra
d Rangel, lai publico que nada deve ao Sr. Ben-
lo Aatonio Carpinteiro da Silva, e como tenha lido
no Diarto de l'ertumbHeo de hontem um edita)
pondo em praca varias dividas perlencenle ao
dito Carpinteiro, as qaaes esl incluido o annun-
ciante como devedor de 279Jlz50 j declara qne
nada deve ao Sr. Carpinteiro, nem j mais leve
contas com elle; por tamo protesta nada pagar,
visto nada dever.
Recife, 18 de agosto de 1861.
, Bmtardino Jos da SUvn.
IU
i 1 i "5 ar
b o 3
3
V
o
i-
O
I i
I -
Z o I
o.
3
Hotel italiano.
ron
r i A^0HS0 *" ibtiqiitrque Mello.
uonviuain-se os assignantes a mandarom receber
"2" exeBiP!res na pra^a da Independencia ns. t
t o que serao entregues vista dos recibos das as- '
mft 1' ^ tamh*m M,o ex|.ostO a venda a
nStar,C.aj um- St ssb os seguinies ttulos as
tmmeTMt, oe que se occuua: i
nlrodiicco-Nocoda liberdade.- O Brasil co-'
S^*"11"1"* 1817-A Independencia-. A
cMisiitulnteAconstituicao-A revolueao de 1854.
1 "ZZuS??*0 ou Mifago. A regencia livre. -O
T lws--Aineea dos corcuodas e qne-
im.i*. a res- Aree"C' corcunda.-Causa dos
l^rt,a T**!?** livre.-Regencia corcunda e
Ravni. -^nc'Pios do reinado de D. Pedro.-
llrt nIl'M* e Pulo--Domirwe da Praia-
Snar r-dWDinio ,,,,p^a, nSo inquietava os cor-
wnoas^-Feuos do dominio liheral.-A praiaeChi-
"orro~senallJril,__A rev,,, e a revoh,Ao de
5: "~, c,sl'tuinte.-A constituate. -Derroto
u* revolueao. Ifegociacao de Honorio com os llbe-
i,;',~lr^,d8^e!>~Vendi, da bandeira da cons-
5 u parlid0 ,ibe^a, durante os qnatonoan-
w ao chamado, ostracismo. Os corcpndas e es
j 2*~1r-'e durante osquatorzeannos.-Captiveiro re-
wgnaao e volaniario dos liberaes durante os qua-
exze annos.-O pora corcunda, su os vermelhos e
5L,2?8'7 silua?o propriamenle poltica.-Ins-
rrauyoes. livres, e direitos polticos que tivemos
me o un da regencia livre, e o que actualmente
Jfoedas' -" (h!.,,fe*-? representanles da na-
que sao
f obrigadu

ROUPA FETA
NO
ABH1ZK9
DS

lMR*t %i f^VL.
-
&!ai a>D LBTBKXBO VERSE.
Nete estebelecimento ha sempre um sortimeoto completo de roupa feita de
I todas as qualuJades, tambm se manda fazer por medida, vontade doVconcor-
rentes, para o que tem um dos memores professores, assim como tambem tem um
CetVments0 *" qualdades' ^ ****
zem de assocar oa para cehranca, e que d
ga a sua conduela, annuncie noreste jornal.
ama w um
Madama Ferro avisa aas seu3 freguezes e ao re- KuV^o Kc a"i7!*.,,0,ca6 '"nistraliva.-
pellavel publico, que acaba de muda? sen Miaba- ^T,,hrLf S S ''"""guezes.-Como o govor-
lecimento da.raa oo Traptehe n. 41 para S m2a m e mi J0^ pai-z..e a fazeNhe
ra n. 5, aonde foi o hotel Pran,sco nS-a a V^nJu Lm''rCo,HO mu,,i'lica e se P
isfazer s pessoas que a |S J55?fS. toSSdk (otf rSilTi
an------- / 3: '-----------------____________ ; merno.-Suprerao Tribunal de Justica.-0 jury.- '
J cVMenisa-s.e de uraa raulher livre ou escrava, Os.a(,vo^os.-Conclusao.-Garantirdos direitos.
r eqae leaha bons cosluines. TA !nor.il Publica.-Dos crimes.-As elcieoes.-!
30500
- .Quera precisar de um caiseiro para arma-1 ^^rlp,idao 9 aCeio do servi e
cosluines, r^,.
ra do Trapiche J~"aral?._da, bra saquarema.-O que a pa-
preferindo-sc livre
,.|/1_________________ 2K~ S'tuacap pata cam o xtenor.- Siluatao,
Offerece-se una escrava coin mnilo bom leite, ~ Jos Mara de Souza, cidadao oortucuez re- Dre,ra* .s ftuanC>^ o estado.-A miseria.-
sem rna : qnem precisar, dirija-se ra da Im- "ra-se para fra de imperio. f. g0 e 'vamento dos corcundas.-A liga.
peralnz n. 43, fabrica de charutos, para tratar. i Os herdeiros de Joannim ,u r u aw.? con[r,'Kam os dementes para ella.-0)n-
- Precisa.sea.ugar urna ama que sa,ba coz.: -clarara CT %ZSZf* S -^^,-^0-
nhar prefenndo-se escrava: na ra da fcp^ {j^XSVSSS^^^ <* G'ra "' T?*F& l**^X&
iSros-Valentim do f 2? if?"? S au*T* ^ ^~Q^ bm far0 3 ,bras > l--0 pro-
! ff Mon2 ftr i h ? er Jorge da gr^so.-Seus feitos.-O qu. o progresso qua.
I Aluga-se um bom sitio 1
! Esperanca n. 68, lodo murado
! ro, e boa casa de morada para familia
na mesma.
Mudanza de residencia.
O bacharel A. R. de Torres Bandeira
mudou a sua residencia da ra eslreita
do Rosario para a ra das Cruzes sobra-
do n. 9, segundo andar.
as. Histrico
LEIO
Sabbado 27 do eorrente.
Por ordem do consulado de Portugal rao a lei-
ijao por nlerveneao do .agente Pesua os bens
ibaixo declarados nertencentos ao espolio do fina-
do subdito po tuguez Jos Fernandos Pereira Vil-
la-rica, a saber:
A armacao e mais gneros existentes na taber-
na pertencenie ao mestno finado, 3 bo de carro,
1 cavall de carga, 1 carroca em bom estado, |
dita quebrada, i dita nova por acabar, !> canoas
le carreira, sendo urna diHeriorada. 1 planlac
ile eapira na rna -do Baldo.
O leilo ter lugar em Oiinda sabbado 27 de
rorrente pelas II horas da manhaa.
AYISQS DIVERSOS.
IHnhfiro
Na ra do IJvramento
1005 1:0005.
a juros
n. 20, se dir
i Precisa-se de urna ama forra ou escrava
para casa de pouca familia, que saiba cozinhai e
fazer o servico de ra : na ra do Queimado, loja
meo provincias pornainbuca-7
a politira corcunda. Deque pro-
wra a raieria. Como se corrompe na eleicao.A
restricao da liberdade apar do progresso da imrao-,:
ralidade. Coronario. 1
Casacas de panno preto, 35l e
Sobrecasacas idem, :jo,j e .
Paletos idem e de cores, 250,
204,15*6......
Ditos de casemira, 20*. 154,
m, 104 e......
Ditos de alpaca, 5S, 44 e .
Ditos ditos pretos, 90 74,
54, 44 e .......
Ditos debrn e ganga de co-
reas 4450* 44, 34500 o. .
Ditos-branco de linho, 64,54 e
Ditos de meria preto de cor-
dio, 104, 74 e..... 54000
Calcas de casemira preta, 124,
104, M......74000
i Ditas de cores, 5)4, 84 e. .
[,'Ditas de meia casemira de co-
res, 54000 e.....
Ditas de priuceza e merino pre-
to de cordo, 44500 e. ,
Ditas de brim branco e de co-
res, 54, 44500, 44 8 .
I Ditas de ganga de cores, 34 e
CoIIetes de velludo preto e de
cores, 94 e......74000
de ferragens n. 36.
quem da
Offerece-se urna ama para casa de familia
de muito boa conducto para lodo o servico, excep-
to cozmhar e sahir ra : quem quize'r dirija-se
ao paleo do Hospital n. 35".
ttt'nca
i
Na praca da Independencia, loja de ourves
n. J.i, compram-se obras de ouro, prata e pedras
preciosas, assim como se faz qualquer obra de en-
commenda, e lodo e qualqner concert.
Aluga-se o segundo andaa da ra da Impe-
ratnz n. 34 : trata-se na taberna do mesmo.
flTTENCO
Acha-se reimpresa em folhtos a respos-
ta do Sr. Pinto de Campos ao depulado Pe-
dro Luiz: to diminuto o prero porque
se \ai exliagir este nolavel escrpto, que at
.rio ponto Ihe diminue a importancia
bem critica a posirao de quem escreve e im-
Drime nesta lena, onde parece amuitagen-
c que o autor de qualquer obra deve escre-
e-la, lazei- lodo o costeio da impressao, e
Jepois disiribui-la le graga vende-sea l.->
na rna do Imperador n. 79, loja de livros
T9M3UL'
Aos (irOUOSOOU.
orre depois d auiauha.
Jurta-eira 24 do comente mei se ei-
tiahira a segunda parle da primeira lotera
la nntrizdo uricurj (105a)
Os bilhetes, meios e quartos acham-se
venda na respectiva thesouraria ra do
Crespo n. 15.
Os premios de 6:0004000 at 124000
serito pagos urna hora depois da extraeco
't s 4 horas da tarde, e os outros no dia
-:eguinte depois da distribuicao das listas.
Servindo de thesoureiro,
. Jos Rodrigues de Souza.
Prej-isa-se fallar com o Sr. Joao Jos Car-
reiro Jnior, natural da Una de S. Miguel,
vindo tres mezes no patacho Souza, para
se Ihe entregar urna encommenda em mo
propria vinda da mesma llha: na ra da
Cadeia do Recife n. 38.
Quem pretender urna ama de boa conducta.,
para casa de hornera solleiro, ou para casa de pou-
ea familia, dirija-se ra do Sr. Bom-Jesus das
tidoulas, n. 36.
Ama.
Precisase de urna ama para
, de urna casa de pouca familia :
! po Sanio n. 17, terceiro andar.
o servico interno
na praca do Cor-
AIMTIRO
Os senhores que liverem negros ou moloques de
otlicw de sapaleiro, e os queiram alagar para os
ler com seguranca, e mesmo para aprenderem o
olDcio, dinjam-se ra dos Quarieis, fabrica dp
sapatos n. 22 junio a loja de funilelro.
mmmmm m-mmmmmmm
O baeharel -
Francisco Augusto da Cosa
Os Drs. Ignacio m da fonseca- e Car-
neiro Monteiro e D. Nympha de Mello Ac-
coli da Fonseca, agradecem aos seos ami-
gos que se dignaram acompanhar ao cemi-
terio o cadver de Seu entiado, filho e ami-
go Sebastiao de Mello Accioli e convidara a
assisiiivm a missa do stimo dia-que lera
lugar naigreja de Naasa Senhora do Carmo
no dia S3 s 7 i\> horas.
1 a ~Z r!repi,a!ifi de m criado de-1 22 annos
de idade para, mascatear pelo mato, tem preferen-
, cu sendo portuguez: qurm se achar habilitado,
dirija-se ao Forte do Maitos, casa de. pasto, que
achara rom quem tratar, no da 23.
Aluga-se o grande telhefro da roa da Concor-
dia confronte ao porto de embarque, bom arma-
zem com tres portas na frente : a fallar eom Hen-
riqoe Jorge.
Ditos de casemira preta, 54 e 44000
Ditos de ditas de cores 54
*> e ......34500
mBt-mm
304000 Ditos de setim preto. .
254000 Ditos de ditos e seda branco,
64 e.......54000]
104000 Ditos de gorguro de seda
pretos e de cores, 1>4, 54 e
74000 CoIIetes de fusto e brim bran-
34500 co, 34500, 34 t ...
Seroulas da brim de linho,
24400 e ......
vm Ditas de alg^3. 10600 e. .
.ann Camisa& Pt08 Je linho,
44000 44r3l5te......2#500
Ditas de madapolao, 245)0,
, 2* ........ 14600
Chapeos de massa, pretos fran-
cezes, 104, 94 e. 84500
74000 Ditos de fltro, 54, 44,34500 e 24000
Ditos de sol, de seda, 124,
H4, 74 e. ......
Collarinhos da linho fino, ulti-
ma modaduzia. .
Sortimento completo de grava-
tas.
24500 Toalhaspanrosto,.duzia, i 14,
e........
Chapeos deso, de alpaca, pre-
44000
44000
24500
tos e de cores.....440W
Lences de bramante de linho. 34000
Cobertas de chita chineza.. 24500
rxM
MM

M
i
i
m
- Precisa-se de un caixeiro com bastante pra-
nca de taberna : qaam se aehar nestas cireums-
toncias, dando fiador, a sua conducta, appareca na
ra do Amorim n. 36.
segu mes
A actual directora, da devucao de s'ossa
Senhora da Comtelo erecta na' igreja de
Santa Rita de Cassia, manda convidar a lo-
dos os parentes e amigos do finado Sebastiao
de Mello Accioli para assislirem as missas
que tem de serem celebradas por alma do
mesmo finado devoto, ex-juiz e escrivao da
referida devocao, no dia 23 do eorrente rnez
pelas o 1|2 horas da manhaa, na igreja ci-
ma mencionada.
Hecife, 19 de agosto de 1864.
O escrivao,
_____ E. A. de Moraes.
--------r-miri miiiiii imi ni
Antonio Luiz de Oliveira Aze-i
vedo A C
Agente* de Banco l nio do Porto.
Competentemente autorisados sacam por todo |
os paquetes sobre o mesmo Banco para o Porto s
Lisboa, epara as segnioles agencias.
Londres sobre Banh of London.
ADVOCADO
Ra do Imperador numero t).
m mmmm m
Costureiras.
Precisa-se de costureiras que saiba coser
(coi-turasde alfaiate para trabalhar por dia:
I na ra Nova n. 47. loja.
Perdeu-se hontmdesde a ra daCrate'a
Estancia, um estojo de barba : quem o arhon
querendo restitu lo, pode levado ra da Cruz
n. M, armazein, qne ser recompensado.
se alugar urna ama para cosinhar
em casado pouca familia e Umbem um moleque:
Precisa-se alugar
a famil
na ra do Crespo n. 23.
Pars FredericSBallin AC. -
Ifamburgo Joo Gabe A; Filho.
liarcellona Francisco Raboba & Bawto.
Madrid Jaime Meric.
Cdiz Crdito commercial.
Sevilha Gmalo Segoria.
Valencia M. Perera Y. Hijos.
Em Portugal.
Figoeira.
ASA tk P0KTIJi\A
AOS (itOOO.OOO
Milhetes garantidos
V ra do Crespo n. 23 e casas .do costume
v) abaixo assignado vendeu nosseus muito fel-
bilheles earantidos da lotera que se acaben
le xtrahir a beneficio do Gymnasio os seguintes
premios:
N. 1214 bilhefe inteiro com 1:4005000
N. 797 meiohilhete .6005000
K ouiras muilas de 2004; JOO, 40 e 20.
Os possiiidores podem vir receber sen os des-
-3U.OS das leis na Ca*a da Fortuna roa do Cres-
;id a. 23.
Acham-se venda os da tgnnda parte da pri-
ueira lotera da milriz Jo Ourienrv qu se ex
irakwt quarta-feira 2i do correle'.
Precos.
Bilhetes inteiros..... 7^000
Meios.......... 3500
Quarlo-....... #^900
Para as pessoas que comprarem
de 1005 para cima.
Bilhetes........ 64500
Meios....... 35330
Quartos. .... 44760
Manoel Martins Fivza
Amarantes.
Arcos de Val de
Vez.
Aveiro.
Barcellos.
Bastos.
Beja.
r Braga,
i Bracanca.
;Faro.
I Oliveira d'Aze-
meis.
1 Penafiel.
1 Tarira.
Villa do Conde.
Angra Terceira.
Caminlia.
Castello Branco.
Chaves.
Cuirabra. .
Covilba.
Elvas.
Extremos.
Evora.
Fafe.
Pnhal.
Porto-slegre.
Thomar.
Villa Nova
Portimao.
do
Guarda.
Guimaraes.
Lagoa.
I^agos.
Lameg.
Lera.
Moncao.
Moncorva.
Regoa.
Setubal.
Vianna do
tello.
Villa'Real.
Madeira.
S. Miguel.
Precisase alugar urna preta escrava para o
servico de urna pequea familia : na ra das Cru-
zes n. 28, primeiro andar.
urea peninsular.
NOVA FABRICA BE LICORES PK TODAS AS
CUALIDADES, GE.VEBRAS, COGNACS, AGUAR-
DENTE E MAIS GNEROS.
Pelo svslcma francez
DE
Jianoel Marques de Oliveira AV.
Ra dos Burgos n. 31 entrada pela ra
do Amorim.
ei!c ^'abelecmenlo, s encontra toda a qusli-
dade de gneros cima mencionados, feitos com!
! perfeicao, bondade de materias primas cojrj apuro
d ariH, por um preparador habiliuissiim'.
Assim como se recebem encommendas lano iwra
l a provincia como para o e>irangeiro, em grande e '
pequea escalla, indo bem acondicionadas .la me-
: Ihor forma possivel, per precos mni diminutos, os
qaaes devem agradar aos senhores consumidores.
Convidamos ao respeilavel publico a visitar o'mwso
estobelcLimento para se cerlificarem da verdadfl
Nao pedimos que nos acredltem, mas s-'im que s-
ja juiz a vista das provas que temos a honra de '
apreseutor.
com os reme 4-RIA ES1TS1T.4 DO BOSUO-3
Francisco Pinto Uxorio contina a col-
focar dentes artificiaos tanto por meio de
molas como pela pressao do ar, np re-
cebe paga lignina semque as oirs nao
fiquem a vontad* de seos donos, tem pos
eoutrasproparacoe. para eonservacao da bocea.
Roubaram
CONSULTORIO MEDICO-CIIRGICO
DO
DR. PEDRO DE ATTAHYDE LOBO MOSCOS,
?li:a>IC O. PAR I EJIIO E OPERADOR.
3 Kua da Gloria, casa do Fundao 3
O Dr. Lobo Moscoso horas da manhaa, e das lie meia s 8 horas na noite, excepto dos das santificado
Pharmacia especial tiomcopatMca
No mesmo consultorio ha sempre o mais appropriado sortimento de carteira
tubos avulsos, assim como unturas de varias dyinnatnisacoes e pelos preces
Carteiras de 12 tubos grandes. 125000
de 24 tubos grandes. '. 18,5000
de :i tubos grandes. 24(5000.
de 48 tubos grandes. :i0,$000
de 60 tubos grandes. 3 .^ 5000
Prepara-se qualquer carteira conforme o pedido que se fizer, e
que se pedir.
Um tubo avulso ou frasco de tintara de meia onca 1$ 00.
Senda para cima de 12, cuslaro os precos estabelecdos para as carteiras.
Ha tubos mais pequeos cada um a 500 ris.
LITROS.
A meliior obra da homeopathia, o Manual de Medicina Homeopatbjco do Dr Jahr
dons-grandes volumescem diccionario........ 205OO'
Medicina domestica do Dr. Hering...... : 105000^
Repertorio do Dr. Mello Moraes. ...... .' .' .' .' .' 6000
Diccionario de termos de medicina -..,..'.,... 3,8000
Os remedies deste estabelecimeuto sao por deraais coiibecids e dispeiisam portau-
to de serem novamente recommendados as pessoas que quizerem usar de remedios ver-
dadetros, enrgicos e duradores : ha tudo do melhor que se pode desojar globos de ver-
dadero assucar de leite, notaveis pela sua boa eonservacao. tintura dos mais acreditados
estahelectmenios europeos, a mais exacta e accorada preparafo, e portaato a maior ener-
ga e certeza em seus efieitos.
Casa de sade para escravos.
Recebe-se escravos para traUr de qualquer enfermi.lade ou fazer-se-lhe qualquer
operacao, para o que o annunciante julga-se sufficientemente habilitado
0 (ratamente o melhor possivel, tanto na parte alimentar, como na medica, e
unccionaado a asa a mais de quatro annos, ha muitas pessoas de
S^T^SM ijde duvidar, que pdem ser^sua'^' o"^^ fiffira
ser rafillcado com 20000.
cojo concedo se nao
mandar --mis
Cas-
Villa Real de Vieu.
S. Antonio. Faial.
No 1MPEHIO.
{,?m*- Maranhao.
Rio de Janeiro. Para.
Qualqner somma prazo ou vista.pod^ndo logo
os saqnes prazp serem descontados no mesmo
DENTISTA DE PARS
19Ra Nova-19
Frederico Ganlier, cirurgiao dentista,
faz todas as operacoes de sua arto, e col-
loca dentes artificiaos, tudo com .-uperio-
ridade e perfaicao, que as pessoas enten-
didas Ihe reconbocera.
Tem agua o pos dentiikio.

Paga-se 2;$000 por dia durante 60 dias e d'ahi em diante 1,5500.
As operagoes ser5o previamente ajustadas, se nao se quizerem sujeitar aos urea
azoaveis que costuma pedir o annunciante.
ARHIZKM
Joao Bernardo de Migalles subiito
guez retira-se para a Babia.
porlu-
Aluga-se o 2 andar do sobrado u. 79, na ra
do Imperador : a tratar na ra do Crespo n. lo.
0 Sr. Sebastian Jos l'eixoto era nina caria
iu_praca_dajlijdepeudencia, livraria nC6 e 8.
Algase al,adcasa n. 40 da la das Tr
cheiras : na ra da Aurora n. 36.
Coupanhla ?Igilanf e de vapores
le reboque.
Agencia em casa de Roibe A Biduiilac.
Na conformidad do que foi deliberado,'
em assembla geral dos accionistas da com-' ^7r..^ "se ? qu,in i****d -csa' -ra:IS U m fX^^jtSSSBSlS^S!S^\
e aoril (lo corente aano, sao OSSrs. accio- dos Anjos da freguezia da Escada, visto que se
ntstas convidados.a entrar com 40 por cea* *cW! d""s fien5 f" lili!" i"**" naqnel ter- ameixas idem ; alpisla a 16o rs. a libra, e 4,6oo rs. a arroba
AliVES < s IIIC A VlKlO
21Largo do Terco~%i
A publico.

Chonrtcas muito novas a Oto rs. a libra ; chocolate francez a t.ooo rs. titea;
arroz do Maranhao e da
coes at o dia 20 do eorrente. e, se o nao fi-1 eafc 20 de agsio de 1864.
Izidorb Camello 'a Ctnha.
a 1,006 rs. a garrafa e em porreo, menos; idem de barris a 64o rs, a garrafa, e em caa-
da a 4,8oo rs. ; banha de porco a "4oo rs. a libra, e em barrii a 3ftn rs ; Ifitiirau muito
_ novas a 4o rs. a Kbra, l,2o-)rs. a arroba ; cli jierola, hysson, miiidiul.oa i,8oo, 2,4oo
qual sera intimado a cada um dos Sr>. accio- !*h-vf5 aroigavelmpnie dlssolvida, a contar de 13 e 2,5oo rs. a libra ; charutos dos melhores fabricantes da Kahia de 2 ooo e 4 ooo rs
zerem incorrerona perda da quantia j en-!
trada. e faz-se este aviso pela imprensa, o
- Os ab
aixo assignados fazi-m (Hibliro, qua
jnmmmmmmmmm
S| Maqnes sobre Portugal.
9M O abaixo asdignade, autorizado pelo
9" Banco Mercantil PorUiepse. e na ausencia
do Sr. Joaqnim da Silva Castro, saca ef-
30 rectiva#fle par ladea as paquete sobre
5 as pracas de Lisboa e Korto e mais luga-
Q res da reino, por qualquer somma vis-
SBli.ta praso ; podendo, os qne temarem
^ saques a praso,rec*herem v4sia, no mes- _
m o Banee, descotitando i 0,0 ao annn: na Kt na estmta do Hftsarin n 34
^ leja de chapos da rna do Crespo n. 6, ou S i ^J""" H- *
^r-imtjtaqtimi (VI lidvogada ffcuiso de Albu-
1*""."5"W*WM' queque MeUo,
.lWt rmale,tendorJMm Jfaft serprnradttijtol-
teiras. nnri^m, na villa do
mmmmmmmmmmt
^ O Dr. Carolino Francisco de Lima San-
0t tos, eoDna a residir aa ra do Impe-
jtf rader n. iZ, i* andar, onde pode ser pro-
B curado a qualipier hora do diae da aoite
H pare o exercicio de sua prossao de me-
HK dico ; sendo que os chantados, depois de
B meio da at & horas da tarde, devem ser
SS deixdos por escripto. 0 referido Dr.
nao aliaadoaamio nunca eslodo- das
nuilestias do interior, prosettue, com o
l maior affioco, no das mais dilfkeis e deli-
cadas operacoes. como sejam dos ergaos
ouruarios, dos lbos, partos, ele.
dade de parlictpar por wenpto, que ficam; marcial d. RibeiwViaja ileando SaSr' vas ,nglezas era frascos e me,os de 5,)0 a 9()0 rs- "> c,)8nac nRlejE sup-
tu letrado e jua resolaco itefinitiva, 'paca no cimento pertejeendo ao s.*io Matu-ei Barbosa Ri- f8r'"a'a i caf, J -* 2.* e 3. qualidade de 8,5oo, 9.ooo e 9 5o rs
yerno da direeco. Aocifo, 8 de agosto de! ^'LJ i 1864.
Os directores
AssignadoHenryForster&C.
Bario do Livramento.
___________Saunders Brothers A C. "f Par,e na eleicao de
linc soeiedade por conta de amoiis.ffecife
de agosto de 1864.
Muuiirl Barbosa Hikeiro.
.______Afjloaio Afflinf Ut Jiraija.
Oabaixo assignado ttndo resolvido
I Aluga-se a casa n-rrea da ra da Treaoe i SS ** "*"" a*
11, com boas accommodacoes : a SLJZXS?.: ^|S?fSf2? ** *"* v
ra da ra Birei ta n. 8i padar j *"*> *> ?* de-
cognac ingler. superior a l.ooft rs. a
'* 5oo rs. a arroba ; cev;idi-
..bra a 7oo rs. ; speruwt^e
a 060 rs. a libra, e em caixasa 52o rs.; fannha de araruta verdadeira a 2oors, alii^ra.
e em a arroba a 6,ooars,; geuebra de larnnja a I,ooo rs. o frasco ; idem de HoUanda
- i J$' t rs' a b0^a' gra,M m Ulas a 'Soo> a d7-" : nntewi ingle/. per-
,.t, u- 5P,W flor a 8o a u^ dem (ranceu a 56o es, a libra, e em barris a 52o rs.; maca
viudo iro, de tomate a 6oo rs. a libra; marmelada dos memores fabricantes a ttio rs. a libra : ale-"-
Pracisa-s de nma
ra do Rangel o. 60.
1MA.
para eogommar: n
7 de selembro
radece aossaus *m#* e as pesoas que tria, taUarim e macarroa 4oo rs.: marrasquino de Zara verdadeiro a |,opo rs. cadafi-as---
,864 eo; noaes muito no*tf a 2oo rs. a libra; passasa. ioo rs. a libra; intrigo a 16a rs. ; po-
mada a 24o rs. a duz; piraenta do reino a 36a rs. ; papel almaco e de pesoe divei-
: pHMMa gaz a 2,2oors. a grosa e2o rs. acauJHtia : ditwdj sa^raiKa
gweio- Antonio *oro.
ama
a*iAiiosl,aii"en~la^Vd^ra^TSc flora ; as extas-
' 'nesinp fra delta, at e,udata, fax ver a tooui
W rom ella o rntratido ne-ocio, que por aca-
'' r *t~lm '""ai direito a.tiavr aliiima quaotia'
t hTj!^ ',,,,'T ^ '* rai ** R,B^ Preeirarda machada ttvpe i
^ 9e mu ^rao . <
Joo de Arrufa Cabri.
Vfende-se era casa de Jonston Pater & Vilu'1 a **J*\* 0liLnha e 36o r*. o maco;. qusos flamengos do.vaj rs.-
C, wa do Vibrio, n. 3. um bfiio sorti- ?-da Um; ,t'va1n,nha a .^o r*. a.libra; sardinh de Nante* de 4oo a 4o rs. a lata : sal
- Oftereose urna ama para amamenur ua nWW> d rclogio* de ouro patente n^*,^ft^'t*SWV^^ ,
erianca, a.qual nao tem filho, maca, sadia e gkfcy d* um dos maisaamado* fabricaittofU^ *?-f,*,0l ^^^^JI ^"Jl.1'^: lde.n? em barril a 8oo rs. a garrafa.
Precisa-se de up caixeiro que eatenda de
pharmacia; na ra do Cabugaa. 11,.
p saiba eoflanv e ennomomr: na mt das- Crua
' D. 42. primeiro andar.
tem bstanle leite : na
loja.
rita dos Martyrios
A
-TT-
V 6. de; Livi'.r|Mj|
.___ borts tranceiitm
Precisa-sede urna ama eneommade.r."
cozintielra : na rna do Hospicio n. ;i>
[ Ifcge-se
^tra[86r-. ra*tra*o {ssivel
Rangel n. 38. segundo andar.
, e umbem urna variedad* deu?/0^'0 ^^^'enca eem caada a .ooo .; dem de Usbaa mudo s^etior a
e.m para os mesmos W? re- a Brafa.o 2.8qo rs, a caada : dem daFiguelra i. \. \. a rio rs. aJanMfa f
'm-TiiHAMA P !* z-Mri*},."*1* ** -** 36o e 320 rs. a garrafa e em caada 2,56o;
M THkVaWaoda, cevada, alfaSHna. gar e tijolo de limpar facasaliors. e pulros muilos ronwrs 'desnecessario e mencionados.
r
ILEGVEL

i
'*


ni.
*mam
lar lo c Petaasafeneo

-- Segunda lelra de Agosto 4c i94.
v&v
~1
Precisa-se de uina ama para tratar de meninos :
a fallar na luja e liwosao pe 4o arco de Santo
Antonio.
Francisco Alves Monteiro Jnior tendo cm
seu poder a mporlanq raeebida por conta do
producto da laberaa vendida em leilao por conta
do Sr. Francisco Antonio de Medeiros, pede a
J&uem se julgar credor do dito senhor para apre-
aentar seus titulos no praso de oito dias, e lindo
este se proceder ao competente rateio. Recite 19
agosto de 1864.__________________
0 Pesioa e Silva muito agradece aos seus
uezes desta cidade como aos do centro, que
gnamente Ihe coramunicaram de licarem inteira-
cote satisfeitos d terem bem apreciado os tra-
Aalhos inherentes asna profisso. E em resposta
faz scienle aos raesmos que nao se considera me-
recedor da plena confianza que nelie depositaran),
e so tem em vista cumprir com um rigoroso de-
r que se'julga carecedor.
PILIIAS CATHART1C.IS DI HBt.
Estas piluias Tcgelaes sao a-
daptadas a todos os usos do. mu
rl?atite rwsfWllis, pois-jio
perfeilamente inocentes, e em
quanio milhares de pessoas con-
ttociedade de seguros mutuos
de vida lautfaltada polo Banco
IJulio na eidade do Porto. Vende-se das seguintes marcas:
Os agentes oeste dase e provincia Antonio (E E
Luir de Oliveira Azevedo & C escriptorio na ra SemithJ C e C }de FF o barril por loa.
da Cruz do Recife n. i, estao autonsados desde ja (Al)
atontar assignaturas e prestar todos os esclarec" p N & C. de FF o barril por 15$.
f'iS'sam com gratilao que forai mentes que foremnecesarios, as pessoas que de
curadas por ellas' de molestias
severas e perigosas ;nao -lia
um so caso em que liaja siispei-
tas do mais leve resultado inju-
rioso por seu uso.
Publicamos aqui alguns dos
atestados que temos de curas
notorveis ferias Uimamente.
Um caso notavel de
ti'C
sejarem concorrer para tao til a benfica empre
as, egurando um futuro lisongeiro aos associado-
OH
Affeeco eronira do ligado.
Illm. Sr. i'
Agencia de passaporte. *W de Fra, 17 de fevereiro de 188*
Claudino do Reg Lima, despachante de passa- Tendo feito uso das- piluias catharlicas
porte, tira-os para dentro e fra do imperio por de Ayer, que me fez favor de dar um vi-
r7mpnrSei?STBa?arreSte" '' '"* ** *** D" dr0' tendo ,irado um resu,tado n5 esPera*
rniauriade das aluaas da matriz
do Corpo S;iu(ii.
Por ordem da mesa regedora sao convidados to-
dos os irmos para se reunir cm em mesa geral no
dia 22 do correte, pelas o horas da tarde, alim de
se deliberar negocio de inleresse da mesma.
Jos Joaquim Lopes de Almeida.
Escrivao.
Vicente Ferreira da Costa vendo
do ; padecendo ha mais de doze annos en-
femidades do ligado e baoo, cooa o uso
das piluias posso lhe assegurar que estou
bom, pois ten lo desapparecido um grande
engorgitamento que solTria, muitas dores
sobre a reg.o do figado e costas, dores de
cabeca, inchaco do ventre, nao podendo
deitar-me senao do lado direito, isso mei-
i especiara m0 Procurando posico para ter socego, lio-
oommercio.annunciadaa venda das dividas do fal- je me aeho hvre d esse padecimento ; como
IWo Rento Antonio Carpinteiro da Silva para o dia por aqui ainda as nao baja, eu como tenho
do corrente, reqtiorimento dos Srs. Tasso Ir- este proprio que de casa, Ibe rogo man-
paos,e como, na relacoa que se refere, tomo jar.me aicuns v;.i,.os e 0 cust0 eiu iiie go.
seu orne contemplado com o debito da quana de ""J. "?e a,un!' ^,u,0!'' ^iW e|M} Int- *f
3245(.00; declara a quem possa inieressar, que listara, assim bem como do cliarope de
da dave ao referido Rento, c para que chegue ao cereja, que tive OCCasiao de experimentar ;
nheciim'nto de todos faz o presente.______ em um ataque de guellas que teve urna
- Precisa se de um caixtiro com pratica de preta que com elle curei, faco uso d'elles
na para lomar conta de urna por halanco, e Das tosses em minha fami|a sempie em
do algn? fundos se lie dar sociedade : a tra- _, ,.i,,i __ a _i,. -_
r na taberna da ra. do Trincipe n. 32. bom resultado, 6 por ISSO e que pefO para
d,^-. cn a* Z. a i,,;, k, i, n-.., ..II. mandar alguns frasquinbos, e mesmo as pi-
Precisa-se de um pad^iro para ir para a villa K
i Cabo : no pateo do Tere* n. 141. lillas pude montar a doze, porque tenbo
- feito uso d'ellas para uso da familia e al-
pessoas, todas teem tirado grande
junto a tundid" ""do ; sou
s
Joao da Silva Ramos, medico pela L'ni
l versidade de Coimbra, d consultas em
sua casa das 9 as 11 horas da manhaa, e
das 4 s 6 da tarde. Visita os doentes
en su as casas regularmente as horas
para isso designadas, salvo os casos ur-
gentes, que se rao soccorridos em quat-
quer occasiao. D consultas aos pobres
que O procuraren! no hospital Pedro II,
aoude encontrado diariamente das 6
s 8 horas da mauha.
Tem sua casa de saude regularmente
montada para receber quaiquer doente,
ainda mesmo os alienados, para o que
tem commodes apropriados e nella pra-
tica quaiquer operacao cirurgica.
Para a casa de sade.
Primeira classe 300diarios.
Segunda dita.... ioOO >
Terceira dita.... i 000 >
Este estabelecimento j bem acredi-
tado pelos bons servicos que tem pres-
tado.
0 proprietario espera que elle conti-
nu a merecer a connanca de que sem-
pre tem gozado.
- Precisa-'se alugar nina criada forra ou
scrava para o servico interno de urna casa : js Pef
a tratar na ra da Aurora junto a l'undico U&U1,,IU0 -:
do Star, ou na ra estreita do Rosario nu-
mero 34.
De V. S. attento obligado,
Francisco Fembra Paks.
O Dr. Cosme de S Pereira conti-
na a residir na ra da Cruz n. 53,
Io e 2o andar, onde pode ser procu-
rado para o exercicio de sua profis-
so medica, e com especialidade
sobre o seguinte
Io molestias
2o .
3
de olhos;
de peito:
dos orgos geniti
urinarios.
Em seu escriptorio os doentes se-
ro examinados na ordem de suas
entradas comecando o trabalho pelos
doentes de olhos.
Dar, consultas todos os dias d s
6 as 10 da manhaa, menos nos do-
mingos.
Praticar toda e quaiquer opera-
cao que julgar conveniente para o
prompto restabelecimento dos seus
doentes.
n
Publicar!) litteraria.
DO PODER MODERADOR
ENSAIO DI D1HEITO CONSTITUCIONAL
Contando a analysc do Tit. V Cap. Io da
Constituico do Brasil
TELO
Rheumatismu c ataques hemorrlioidaes.
Ili.m. Sr.
Ouro-Prelo, 30 de mareo de 1864.
Posso certilicar-lhe que as ululas ca-
tharticas do Dr. Ayer sao excellentes, pois
que soffrendo eu dores pelo corpo, e que
;suppunha ser rheumatismo, (molestia esta
1 que ja havia soffrido ha annos) e soffrendo
i tambem de ataques hemorrlioidaes, e de
um ouvido, pois que at j pouco ouva, e
acompanhado de urna domo queixo, con-
sultei a um dos nossos mdicos, e este me
disse que devia fazer uso da salsa ; porm
i leudo'eu o almanack do mesmo doutor,
comprei em sua casa um vidrinho das mes-
mas piluias e por minha conta principiei a
; toma-las, e sem as finalisar acho-me sem as
i dores pelo corpo; e sem sentir, sarei do
euvido, e mesmo dos ataques hemorrlioi-
daes : perianto s3o para mim as tes pilu-
ias as melhores que tenho experimentado;
i isto em abono da verdad e. Sou
De V. S.
Amigo certn, venerador e obligado,
O brigadeiro
Joo Rodrigues Feo de Carvalho.
O abaixo asignado, residente nesta cidade,
avisa ao publico em geral, para que niuguein (aya
transacco a I mima com o capilao Jos Manoei de
Araujo morador aa cidade de Penedo, tendente a
urna letra de saque da quantia de 3:30, passada
a favor do mesmo Araujo contra Carvalho & Rodri-
gues da cidade da Rahia, por ter que oppdr a ella;
bem como, para que nenhum contrato de quaiquer
natureza que frsc faca cam o mencionado Araujo,
relativamente a fabrica de pilar arroz a vapor, ex-
trahir leos e sevar mandiocas com todos os seus
accessorios e pertences, sita na ra da Rocheira da
dita cidade do Penedo, porque tem proposto accao
contra elle no juizo municipal d'ali.para passar-ihe
escriptura publica de venda e cesso da parte que
tem na fabrica vertente, segando o pacto feito en-
tre ambos; alm de diversas accoes que tem de
propr contra o mencionado Araujo, para haver
delle o que em si tem pertencente ao referido abai-
xo assignado ; que se avisa para que ninguem
samlha da ignorancia ; e desde j protesta contra
quaiquer facto em contrario ao declarado, e con-
ta quem de direito for.
Macei, 7 de julho de 1864.
Paulo Leite RibeiiQ.
Aluga-se o primeiro andar do sobrado da ra
Direita n. 82, com bons commodos para pouca fa-
milia : a tratar na padaria n. 84.
P diamante de FP o baftril por 145500.
De superior qualidade FF 2 espingardas, o
' por 16.
Ctwmiw de inunico de toda a grossura
. No armazem de J. A. Moreira Dias
Cruz n. 26, onde encontraro as amostras.
barril
arroba
ra da
Vende se
um bonito escravo de 18 annos. ptimo para pa-
getn ou para eutro quaiquer servico : na na da
Praia n. 47. primeiro andar. i
Tiiila para imprimir em latas de nove
libras.
ra do Queimado, loja d'Aguia
Vende-se na
Branca n. 8.
Grande liquidado
Ra da Iniperatriz n. .
loja de fazcndas do Pari d Gama k Silva.
Acba-se este estabelecimento completamente sor-
lido de fazendas inglezas, francezas, allemaes e
suissas, proprias tanto para a praca como para o
mato, prometiendo vender-se mais barato do que
em outra quaiquer parte principalmente sendo em
porcao e de todas as fazendas dao-se as amostras
deixando flear penhor ou mandam-se levar em ca-
a pelos caixeiros da loja do Pavao.
As chitas do Pavo.
Vendem-se chilas inglezas claras e escuras pelo
barato preco de 240, 60 e 280 rs o covado, tintas
seguras; ditas francezas de coros seguras 320,
340, 360, 400,440, 480 e 300 rs. o covado, fazenda
muito superior e bonitos padroes : s na loja do
Pavao.
Os t'iims
OS MAIS AGliRMANTIJ

Puma pertinaz auraeao
DK.
ESCRFULAS,
O EBDPCOES ESCROFULOSAS,
Ulceras de toda a especie.
As lazinhas da eiposico do Pavao.
Vendcm-se as lazinhas' as mais modernas que i
tem vindo ao mercado, proprias para vestidos e
soutembarqoes por serem lisas e de cores muito
EXTRAORDINARIA
liqaidaco de fazendas de todas as qaa-
li-'as na loja e armazem da Arar,
ni;t da impci-atriz n. bt, de Loui cu-
co Pereira lleudes Guimares.
% l tea Sontenjliarque a 10. 12 e 1i|5 peeoincha.
Vende-se soutembarques muito liem enfeilados
e de cores, para sen horas, a 10*1 l e l,')r5, diuis
pretos a -2S. 22 e 2":.>; capas (ireas do gros-
denaple a H) e .'j : s na ra da iinperalriz n.
>Ci. loja da Arara,
Coi tes de chita a 2&MM). ,.
Vende se cortes de chilas de cores titos com 10
covados a 2,5400 c 300, cortes de cambraia de
barra a 2.3, illtoe de sal picos a 25500 : na"- ra da
Iniperatriz n. 06, loja da Arara, de Mendes Gnima-
Fazendas esperiacs para senharai.
Vende-se gollinlias para senhoras e meninas a
delicadas a 360-600 rs.: ditas lisas com um lus- 240, 320, manguitos a .O0 rs., rwirtflWtiM a
tro que parece seda 640 rs. o covado, ditas ma- l^VJOO, 2* e 45500, entre-meios e tiras bordadas
tizadas 320, 400 e 500 rs; o covado, dilas eom para enfeitar vestidos brancos a 15.15200 15400
quadrinhos de seda a 500 rs. o covado, s para a peca, enfeites para casaveqoe a 1*. eravatiulias
acabar : na loja e armazem do Pavao de Gama & para senhora, muito finas a 15 e 15500 : na ra
bilva, ra da Imperatriz n. 60. da Imperatnz n. 36, loja da Arara.
Os vestidos do Pavo Vende-se palitots de panno fino a 165, 1*5 "e
Vendem-se os mais modernos cortes de vestido 125, ditos saceos com lilas a 125, 105 e 85, ditos
de laa, quo vieram pelo ultimo vapor, com ricas de casemira tinos a 105- 85 e 65, ditos sem fila e
barras de cor, corpinho e collete separado; ditos 45300,35, dilos de brim a 25500, 35, 35500, ds
com listas de seda e tambem com barras e enfeites alpaka a 35 e 35500, calcas de brim e de gangas
para o corpo, por prego mais barato do que em ou- 25, 25500 e 35, dilas de meia casemira a 353001;
tra quaiquer parte, e se quizerem urna prova do 45500, finas a 55, 65 e 75, coletes e camisas Tran-
que se diz, mandem ver loja e armazem do Pa- cezas a 25 e 25500 e 35, seroulas do algodo a
vio, ra da Iniperatriz, 11. 60, de Gama & Silva. 115600, de Imito a 25, e colarinhos a 400 rs na
Os vestidos i Maria Pa. S o Pavo (8,000 rs.) ra da Imperalriz n. 56, loja da Arara.
Vendem-se os mais lindos vestidos Maria Pia
de laazinha transparente com listas, e palminhas
; de seda pelo barato preco de 85000 cada corte :
I s na loja do Pavao ra" da Iniperatriz n. 60, de
(ama & Silva.
Iiaslnle.
Ouro-Prelo, fl de marco de 18(54.
Atteslo que tendo feito uso, aconselliado
I por um amigo, das piluias do Dr. Ayer,
COMPRAS.
Dr.BrazFlorcnUaoHenriquesdeSflHza 0gaei Jierftilamentc bom de uma gastrite
.......... ... I nilfl fl Ira O (llin nnviui.nu rl Lente Je direito civil na Fatuldade de Direito
do ReCife.
A raiidade e importancia da discussao ltima-
mente levantada na corle acerca da natureza e
limites do Poder Moderador, e particularmeule
acerca da rosponsabilidade dos ministros de osla-
do pelos aclos proprios desse Poder, despertaram
no autor o desejo de emiltir tambem a sua humil-
que solfia e que privava-me de andar apor-
tado, hoje felizmente nada sinlo.
Augusto Gollati.no de Mello.
Falla de apetite.
Oura-Preto, 24 de fevereiro de 1804.
Sendo eu alTectado do filiado ha muilos
de opiniao a respeito de um assumpto to mo- annos, e ltimamente solTri falta de apetite,
menioso. Nao querondo porm faier iuteiramente hoje dou gracas a Deus por nchar-me sao
urna obra do ecumstancia, e persuadido por ou- fitn ^ n lUl v-,, ,,,.,..
tro Lado de que o bom senso dos Brasileiros sbe-
la guardar ainda por muitos annos a bella consti-
tuidlo polilica, a cuja sombra tem prosperado o-
imperio, entendeu que prestara mellior servico as
ledras, e seria mais ulil em parlicular f mocida-
de esperanzosa do paiz dando uma analyse ou
commenlario aprofundado de todo o Cap. Io do
Til. V da Constituico do Brasil, trabalho este
para que o tinham habilitado os seus estudos co-
mo lente da t- cadeira do 2o anno da Kaculdade
de Direito durante quasi dous annos.
Dcste modo s depois de analysado o relerido
capitulo chega o autor a tratar da grave questao
cima indicada, devendo sem duvida esle methodo
eoncorrer para habilitar o leitor a conhecer muito
e perfeito com
do r. A ver.
o uso das piluias catharlicas
Antonio Bento Vieiiu.
Constipaco, dores de cabca.
Ouro-Prelo, 28 de marco de 18(54.
Atiesto que achando-me aiacado de uma
forte constipaco que trouxe-me dores por
todo o corpo e na cabeca, soffri horrivel-
mente por espaco de quatro dias ; entao
um amigo aconselhou-me que tomasse pi
lulas atharticos do Dr. Ayer : com ellas fi-
quei sao e completamente restahellecido m
Compra-se ouro e prata era obras velhas
daga-se bem: na loja de bilhetes da praca da Inde
pendencia n. 22._______________
Compra-se couro de carneiro : na ra larga
do Rosario n. 10._________
Compra-se 25 ou 30 palmos de grade com
balaustres, para escriptorio : a tratar na ra do
Queimado, loja do Beija-flor ns. 63 c69.
Compra-se effecti va mente
ouro e prata em obras velhas pagando-se bem :
na ra larga do Rosario n. 24, loja de ourives.
Comprase cobre velho : na ra do Brum nu-
mero78. _______
Compra-se um sellim para carneiro, estando
em boto uso : na ra do Crespo, loja n. 20, es-
quina.
Compram-se Diarios a 120 rs. a libra : na
ra da Senzala Velha n. 30.
Compra-se um braco de balanca grande com
as competentes conchas;. quem as ti ver annuncie
para ser procurado.
Xa ra do Livramento n. 11 2. andar, com-
pram-se pennasde emma, pagase bem.
YENDAS.
melhor a natureza do Poder que se dipute, e a tres (]ias de sorte que eStou no ffirme pro-
formar com seguranga um juizo acerca da respon
sabilidade ministerial, polos actos delle.
Alim de dar ao publico uma idea da obra, julga-
mos conveniente transcrever aqui a somma dos
diversos captulos que a compoem.
Depois do competente Prefacio, segue-seCap.
Io Da necessidade e importancia poltica do Poder
psito de aconselhar o uso das dilas piluias
a todas as pessoas que forem affectadas de
constipaces.
! Agostiniio Jos da Silva, negociante de fa-
! zendas.
Moderador.Cap. 2. Do Imperador como ornan
do Poder Moderador.Cap. 3." Da inviolabilidade
da pessoa do Imperador.Cap. 4. Das attribui-
i;oes do Poder Moderador.Cap. 3." Do di-
reito de escoltar os Senadores.Cap. 6. Do direito
de convocar extraordinariamente aAssembla Ge-

Irri lacio d* estomago.
Ouro-Prelo, 29 de marco de 1864.
Atiesto e juro, se necessario fr, que. sof-
frendo ha muito tmnpo excessivs irritacao
ral.-Cap. 7. Do direito de sanecao.Cap. 8. Do | de estomago, pouco apetite e difticil dijjes-
13o, d'ella tenho experimentado sensiveis
melhoras depois que tenho feito uso das pi-
luias catharlicas do Dr Ayer.
Amonio Hkrmogenks Pereira Rosa.
direito de approvar e suspender as resolccs das
As einblas Legislalivas Provinciaes.Cap. 9. Do
direito de prorogar ou adiar a Assemblea Geral, e
dissolver a Cmara dos Deputados.Cap. 10. Do
direito de nomear e demittir livremente os minis-
tros de Estado.- Cap. 11. Do direito de suspender
os magistrados. Cap. 12. Do direito deperdoar e
moderaras penas.Cap. 13. Do direito de conce-
der amnistias.-Cap.14e 15. Da irresponsahlidade
absoluta do Poder Moderador.Concluso.
Acaba de sahr a luz esta inleressant* publicaejio,
em um velume de 660 paginas, e acha-se venda
as livrarlas de J. Nogueira de Souza junto ao arco
de Santo Antonio, e dos editores Guimaraes & Oli-
veira, pelo mdico preco de 65000.
~ Na padaria em Sanio Amaro atraz da fon
dico do Sr. Starr, vende-se legumes de Hambur-
go, diversas marcas. ^^^^
*. Schaffter & G, na ra do Trapiche n. 17,
sacara por todos os paquetes para a Baha e Hi
de Janeiro, vtsta ou a praso, conforme se con-
vencieaaf._____________________________
Precisa-se de uma ama de lelte : roa da
Horlas o. 130.
Coapanhla Odrli
segaros martimos e ter-
restres estabeleelda
Rio de Janeiro.
AGENTES KM PEPNAMBO
Aitoato Li de OUveira Axevedo 4 C,
competentemente autorisados pela direc-
tora da companhia de seguros Fidelida-
de, tomam seguros de navios, raercado-
ris e predios no seu escriptorio ra da
Cruz n .1.
s
Paarruacculco.
Um pharmace utico formado offerere-se para di-
rigir nina plurmaria, quer como simples adminis-
trador, ou como socio : quem precisar, deixe car-
u faenada neste escriptorio com as iniciaos A. B. C
Lombrigas.
Onro-Preto, 28 de marro de 1864.
As piluias do Dr. Ayer (catharlicas), fo-
ram ompregadas com grande vautagetn por
mim em urna menina de dez anuos, que
soffria de vermes intestinacs, notandu-se
que os symptomas que entao apresentava
eram de molestia bastante perigosa.
Raymi-.noo Nonato S. de Thiago, pharma-
ceulico- ____________
NevraljU.
Uma carta do Illm, Sr. Francisco A Iva-
renga de Azevedo.
Ha mais de sete annos que soffria dores
no hombro e as costas, tomei uma iniini-
I dade de remedios sem aohar alivio algum.
|Dr, angustia, tormento sao palavras br-
jtes, por^ai nao exprimem o que tenho sof-
.frido: ultunamente tomei as piluias ca-
!tlartica6 do Dr. Ayer. S faz oito dias, e es-
tou completamente restablecido ; ha res
dias que nao sinto a mais leve dr no hom-
bro oem as oslas.
tulas pulula* acham-se venda as prin-
cip. boticas e 4totarias do Imperio, e ao
Rio de Janeiro, ra Direita n. 15.
Vende-se 11 Pernanihuco:
a pjMaraeJa fraateexa de
P. MAURER i C.
.A NOVA N: 18,
vi:\ni:n-Ni:
as seguintes obras : Garnier, Economa po-
ltica, ivol. por^OO; Mackeldey, Direi-
to romano, 1 vol por 40; D11 Cqurroyi
Commentario do cdigo civil francezi 2 rol.
por H ; The Complete Work of lord By-
ron, 1 vol. por 8$; Hacine, obras comple-
tas, i vol. por 8; G. Mass, Diccionario do
contencioso commercial, 1 vol. por 6!;
Chabo'. de VAllier, commentario sobre suc-
cesses, l vol. por 6l; A. Arnaud, obras
philos'phicas, 1 vol. por 2$; Sauvage-Har-
dy, creaco de bancos de deposito. 1 vol.
por 25; Lotus Mane, organisacao do traba-
lho, 1 vol. por2; Revista contempornea
de Portugal e Brasil, anno de 1859, por 2(:
na ra doJCabu^ loja m 2 A.
SYPHILIS, OU MAL VENREO,
TEMORES,
i;i>uii< <<".
BERTOEJAS,
0PHTHALM1A,
Hydriipisia,
irxipigens,
HERPES,
Partros,
EKVSIPELAS
EStORRdTO,
Tnlia.
CHAGAS ANTIGS,
DEBIUDADE GERAL,
Nervosidadc. N'fTralgias,
FALTl 1IE mm, FISTO,
SUPPRESSO DAS REGRAS, ou
AMENORRHEA,
LEBii 01 rs seus,
ReUmao das l'ritas.
. EMACIAgO,
Oh emmagrecimentogerulihi corpo, trove-
.tiente do estado vicioso do stnyue,
INFLAMMACOES CHRONICAS,
Alec9oes Chronicas do Figado,
j As cassas do I'avo a 2 SO, 280, 300 320 e 360 rs.
S o Paviio vi nde as finissiins cassas persianas
' imitayo de laa. com cores fixas, 360 rs. o co-
! vado ; dilas francezas mnilu finus a 8U), 280,300
e 320 rs. o covado, isto para acabar : ra da Iin-
; peratriz, loja de Gama & Silva.
Vende-se colchas de chita a 25, de damasco
i&, de faslSo a : : na ra da Imperatnz n. 56,
loja da Arara.
Vende-se panno de linho para lences e semil-
las a 640 rs. a vara, brim liso de Hainhurgo a 500
e 560 rs., lencos de seda a 800 rs. e if : na tua
da Imperatnz 11. 36, loja da Arara.
Braiuaole da Arara a 2&00.
Vende-se bramante do linbo com 10 palmos
de largura a 25500, dito de 12 palmos a 2*800
I a vara, chitas para cobertas a 320, 360 e 400 rs.,
As percalas do Pavo. di,a icarnada-muilu fina a 480 rs. o covado, ehi-
As tna,s lindas percatas J5? lem vinZoao mor-1 S^L'ESh ." r' W ?" 6 CWa-
cado pelo ultimo vapor tem na loja do Pavao pelo .dr .e^ h'n^> lra^ ^rata so se pode eneas-
barato preco de 600 rs. o covado; ditas de listi-;,rar ua.r '>.""* 06, loja da Arara.
; nhas muilo miudinhas proprias para vestidos e A Arara ,fima' na0 *<"", queima.
1 roupoes de senhoras, meninos e meninas, pelo ba- a .Y? J!da!?"Se ')al5es de ,6> *^ 25 e 30 arcosa
ratissimo prego de 500 rs. o corado, garanlem-se 2$240,1*500, 35, 35500 e 45, ditos de musselina
as cores por serem do melhor fabricante que as a 45 e 45500 : na loja da Arara, ra da Impera-
tem em Paris : isto na loja do Pavao ra da Im-
peralriz n. 60, de Gama & Silva.
Bramante le linho do Pavo a
8,00, MOO.cMiOO
Vende-se o melhor bramante de linho puro com
dez palmos de largura por precs muito commodo,
por ter de acabar a factura, avara por25200, 25400 4mei,"5S,,a",l,nas ^ T"c
e 25600, s o Pavo : a ra da Imperatriz n. 60 de : 1. u.. S? .rS' Vad0' d"as
Gama & Silva. I C0I.e3l,sas' de lf*k de rosa,
triz 11. 56.
Vende-se challes de laazinha a 15600 e 25, dilos
de merino a 25500 e 45500, ditos linos a 65, ditos
eslampadosa 75 : na loja da Arara, rua.da Impera-
triz n. 56.
As lauziulias da Arara a 240 rs. o finado.
Vendem-se lazinhas para vestidos a 240, 320,
muilo finas de
azul e encarnada
na ra da Imperatriz h. 56,
Panno de linho do Pavo. ifj*v0*a"
Vende-se panno de linho com 4 palmos de lar-, 1 Ar ., ,,.:,. .,,a ra
gura proprio para lencoes e toalhas de mao pelo VmAJl ,, ene "" V0 r8'
baralissimo preco de 640, 720, e 800 ris, a vara,' Af ^51 i !'ara e S de CilT ''xas a
algodaozinho com oito palmos de largura proprio i SSt -"vado, ditas francezas a 320, 360 e
para lencoes pelo baratissimo preco"de 15 a vara, T ?*^ r.a 280 e !* ,ovado.organ-
assim como tem o melhor algodaozinho tanto em ; 2'^ -T : na loja da Arara- rua
largura como em corpo, proprio para lences, ca- a ""u,^", u H >t)-
misas de escravos etc., ele! prego muilo commodo l lrara veil"c rtes de la a MarialPia.
a vista da fazenda s o Pavao : a rua da Impera-! Vende-se corles de la com barra a 85, ditos
triz n. 60 de Gama Pia a 460 e 800 rs. o covado : na rua d
arara a .ODO
Alyodaoziaho com toque i
\ t 1,800
Vende-se peca de algodaozinho por ter um pe-
1 queno loque de avaria mas que est em bom esta-
I do pelo barato prego de 45 e 45800 a pega s o
: Pavo : a rua da Imperatnz
I Silva.
i ,0s guardanapos econmicos do Pavo e s do
Pavo.
da Impera-
triz n. 56. leja da Arara.
A Arara vende madapoln a 6->o00, 70, 8,
10,) e 12>.
Vende-se madapolo fino de 24 jardas, n. 60 a
n. 60 de Gama & 65500, dito n. 7 a 75, dito n. 2, 85, dito de mar
ca duas cruz.es a (J5, dito S a 105, dilo HHa 115-
ditoB b a 125, todos estes inadapoloes sao muito
finos; algodo a '5 e 65, dilo carne de varea a
65500, dito niestieoa 75, dito sicunira a 85 dito de
Vendem-se os mais lindos e modernos guardana- j -JR
Assim como todas as mais simii.uamk>- mo-
lestias, l'KINCIPALMKNIK QVAKDO SAO
GAISADAS, 01' l'UODIZIDAS PULO HU
LIVItK CSO DO Mr.KCllilO ou
Quisiho,
Aholnt como Ininbt-Hi |.rl,. licqnciilr 11-11 .1.. Al.
SliMC'O c onlnu prcpnrn;'cM Minrrnrs i
Toda estas Enfermidades prompta e efficas
mente cedeiu A benfica, poderoza e
purificantes qualidades da mu
justamente afamada
su&vnmiuH m mm.
naraana- diversa qualidade a 85500, dito pao ferro 95 a peca
L22B^*'&2sfei2!! p.ara ?'as d.e de aJarda;;',odos ^5 god sao de T.a.2-
fami a como para hoteis, botequ.ns etc., etc., pelo dade : na rua da Imperatriz n. 56, loja da Arara
baralissimo preco de 35 a duza.isto so no Pavao :, a ruada Imperalriz n. 60, de Gama & Silva. i- Mrf.i,- j. .... ( AA
Os soiiteanbarmirft do Pivn ^ ., Pcrca,a8 da Arara a o0' -60 O rs.
vs SOiiieanDa <|ues OO raao a | vende-se finas chitas percalas a 500, S60 e 600
w e *W* irs- o covado, pegas de cambraia finas a 35, 35500
Vendem-se os mais lindos soutembarques que 45500 e 55000 a peca, ditas para coronados com
teem vindo no mercado, sendo de caxemia de co- 20 varas a >J,% na loja da Arara, rua da Inipera-
i res pelo baratissimo prego de 125 cada um, dilos triz n. 56.
! de musambique pelo diminuto preco de 9 s na i A Arara vende liriin llamado de linho a 1 200
loja do Pavao, mas que nao se enganein : a rua Ypndi>-s^ hrim tr-im-'ui.i a imperalriz ,. 60 :'de G;na 4 SHva. \J UM^^^S^
de linho a 640, 7-20, 800 e 15120; bretanha de
linho a 610 o 800 rs. a vara ; ganga para calcas e
brim de cores a 500 e 4SO o covado, corles di- ca-
semira pela para calca a 35500 e 45, dilas linas
e de cores a 55, 55300 e 7-5 o corle : na roa da
Imperatiz n. 56, loja da Arara.
O proprielario da luja e armazem da Arara re-
commenda toda a allencao aos Srs. fregoezes que
mandem ver as amostras de todas as fazendas que
anntincia, prometiendo vende-las barata, pois que
a Arara teima, nao vende, queima.
COMPENDIO DOLOROSO
que contem o officio de Nossa Senhora das
Dores; o modo de resar e offerecer a co-
ra, um setenario e mais outros exercicios
de piedade e devogo; ordenado pela ir-
mandade dos servos da mesma Senhora,
que se acha erecta na egieja de N. S. da
Penha do impeiial hospicio dos reveren-
dos padres misslonarios apostlicos capn-
chinlios italianos de Pernambuco, approva-
do por S. M. L, que Deus guarde; dado
luz por devoco do muito reverendo
padre Fr, Placido de Messina.
Vende-se a 320 rs. na livraria ns. 6 e 8
da praca da Independencia.
Livro de orajes.
Vende-se 160 reis, na livraria ns. 6 e 8
da praca da Independencia, um livrinho con-
tendo o seguinte: louvor ao santo nome de
Deus, cora dos actos de amor de Deus, ora-
ces o pelies, hymnoao Espirito Santo, co-
rea do Senhor, aviso quaiquer alma de-
vota, desengaos da vida humana, hymno
de Santo Amhrozio Nossa Senhora, jacula-
torias ao Santissimo Sacramento, exercicio da
via-sacra, commemoragao Nossa Senhora
do Carao e ao SS. Sacramento, directorio
para a oraco mental, dividido pelos dias da
semana, obsequio ao coraco de Jess, sau-
daces devolas s chagas de Christo, ora-
Ces Nossa Senhora, S Jos, ao anjo da
guarda, Deus em obsequio quaiquer san-
to e para a noute, e responso pelas almas
do purgatorio.
Vende-se urna scrava monta de 30 a 35
annos de idadj, com duas crias, sendo una de 9
annos e outra de 3 anno*, lava, engomma, e co-
rintia o diario de urna casa; sem vicios nem acha-
ques : na rua do Argao n. 14.
JPililIlIlil
Cidade de Groiatma
V-tidem-se ualusam-se bisas lianilnir-
fonnf wk* tu JaSimodo :. em w* de
Joe 4jtp7>H* rua IMraMa (Vm-
lo a boife* do 8r. PralMw Ferrara
Cres#o eab
s^ofasina.
i:' so o Pavo ( 8500).
Quem tem balos por tal prego I
Vendem-se os bales americanos muilo superio-
res com 20 e 25 arcos pelo baralissimo preco d
25'"'00 rs. ; ditos de 25. 30 e 35" arcos com'litas
muilo bem armados, e tambem lem cor escura pe-
lo barato preco de 35500 e 45 cada um : s na Io-
ta do Pavao, rua da Imperalriz, u 60, de Gama t
I Silva.
0 Pavo vende para luto.
Vende-se superior setim da China fazenda toda
' de la sem lustre tendo 6 palmos de largura pro-
prio para vestidos, capas, paletols, clcasete- pelo
' baratissimo preco de 25,25200, 25500, e 35 o co-
j vado, cassas pretas lisas, chilas prctas largas e
I estrellas, manguitos, colarinhos, punhos e infeites
A- tudo prelo proprio para hilo fechado e muitos ou-
venda as boticas de Caors de Barboza,: tros artigas que se vendeo por presos mais em con-
rua da Cruz, e Jo5o da C. Bravo 4 C, rua i ia do que cm outra quaiquer parte por estar liqui-
da Madre de Dos. i aaDd sfl na loja do Pavo : rua da Imperatriz
-----1-------------------------=------------I n. 60, de Gama & Silva.
Velas de composlcao Os madapoles do Pavo.
\endem-se velas de composicao de superior! \'ende-sc peca de madapolo infestado com 12
qualidade, sendo a luz superior s steannas pro- jardas cada peca pelo barato preco de 45, 45500 c '
pnas para casas particulares : na rua do Vigano 55, cada peca, fazenda muilo superior, s o Pavao
MACHlTOEPATENTE
de
trabalhar a nio para
descarocar algodo
FABRICADAS
Por Plant Brothers & C.
OIAM
fabrica n, 26..
Vendem-se duas cabras
taberna da rua da Roda n. 18.
Milho
novo
a 35 a sacca, em cuia a 180 rs. : no armazem da
Estrella, largo do Paraizo n. 14.
a rua da Imperatriz 11. 60, notando que a peca leva
boas de leite : na uma eliqueta com o Pavo pintado para nao haver
duvida nem engaos, isto previne o Pavo, de
---------'----------- Gama & Silva.
As chitas do Pavo a 2400 e
SOOocOrte.
Vendem-se cortes de chita com dez covados a
25400, ditos a25800 com doze covados sao chitas in-
1 Vendem-se tres partes do predio de dous an- g|ezas mas padr5es bonitos e tintas seguras assim
dares sito a rua da Lapa n. 6 : a tratar na rua lem as melhores chitas francezas e de tintas seg-
Velna P-0'-_____________________________ ras por precos cmodos a saber 320, 340,360,400,
Vendem-se saceos grandes com muito bom 440 oOO, ris o covado : na loja do Pavo a rua
milho a 45, muito proprio para retalhar na ribei- da Imperatnz n. 60, de Gama A Silva.
ra : nj armazem do Teixeira defronte da escadi- j Os bordados do Pavo.
nha da alfandega. *________________ Vendem-se camisinhas com manguitos e golinhas
Vende-se uma "pequea taberna na rua da bordadas pelo barato preco de 15 e 15280 cada
Conquista, freguezia da Boa-Vista,asa n. 16 : a u,"> manguitossa 500 res cada par, dilos comgo-
tratar na rua dos Copiares com o Sr. Jos Louren- j"na a S00 res, golinhas a 400 e 480 rs., de fil a
co da Silva, freguezia de S. Jos. 2* r'.s caa"a golmha bordada, romeira de cassa
e de fil muito bem bordadas a 25 cada uma, man-
lo irnwln/lrtlwoc l^^i/Tno A* :quilos que smem para calcinha de meninas a
AS VeruaCleiraS DrieS (le MoHs cada par, camisa com manguitas e golas
com a compleme grvala de seda, fazenda lina

IpOJUCft. I pelo barato prego d 35 e muitas otras bordadas
Vende-se na rua do Queimado n. 32, loja de fer- ?4e 5a y,en>ui por prego muito em couta : s na
ragens de Azevedo & Irmao. '0J do Pava<> rua da Imperatriz n. 60 de Gama &
---------r:--------------------------------------TT-------:--------- Silva
vende-se um terreno de mannha sito no I ra_n,_ At, .-
caes de Capibaribe, com 57 palmos de frente o 2751 v. ,h ""V*8 l-w**
de fundo: a traur na rua da Imi-eratriz n. 63, se-! u,,!., ^ pan4n0/,rei.tn'0..Toi.!,uper,?r *?,a
gundo andar. : ba"Ko Pre d 2*. 2&00.35, 355 e 4, dito
_________'_______________________majJj'UB0 a 55 e 65 o covado, casimira preta de
=rf-5J-------ti--------------- umft largura e muiu Una a 15800, 25, 25500 e
Y eiHia (le predlOS yUP ovado, cortes de mtmln d rom a 5
f?m nartif illap un i>m Uiln 2^^ u ^ c*im,irs entestadas de urna s cor
prt iiLuidr va em leiUXU. I proanas para calcas, palelou, coleles, capas e para
Vendem-se duas propnedades de casas conti- roopas de meninos a 35,35500 o covado, isto : *ag
guas, de duus andares e soUo, com grandes arma- loja do Pavao a rua da Imperatriz n. 60, de Gama
zens oceupados actualmente peloSr. Feliciano Jos & Silva.
Gomes, para o trafico de assucar, sitos na rua do' itoa I hado do favo
.A,l*?1!l. 2 2 p1di,icados I*10 .actual Proprie", Vende se panno ae linho adamascado proprio pa-
ano, eom ptimos alwerMS. sopenores madeiras, ra toalhas de mesa, pelo diminuto preco de 25500
e acabada em 1801, tendo ambos 52 palmos li- rs. vara,'guardanapos de linho a 55 rs a duS?
vres de paredes, rt* largura, e os altos do de n.! toalhas de mao a 55 rs. cada duzia, na foja, doTPa!
34, pr.me.ro andar do de n 36 215 palmos de vo, rua da Imperalriz n. 60, de Gama & Silva
comprlinento, o segundo andar do de n. 36 tem s-! --------------__________, ^ v.* auva,
mente 120 palmos de comprimento, com um ter- Cilindros para padaria.
ra^o, e os armazens tem 340 jialmos do compri- .Na padaria da rua Direita n 84 ha para venta-
mente cada um. tendo anuos tafflbem frente para os conhecidos e acreditados cylindros para pada-
a rua do caes de Apollo, e o de n. 36 tambem para, ria, ltimamente chegadosd America,
a travessa do antigo porto das eanoas : os pretea-
Estas machinas
podem descarocar
quaiquer especie
,de algodo sem
eslragar o to,
sendo bstanle
duas pessoas para
o.trabalho; pode
descarocar uma
arroba de algo-
do em carooo
em 40 minutos,
ou 18 arrobas
por dia ou 5 ar-
robas de algodo
limpo.
Esta machina
a nica que
possue as vantageus de nao destruir o lio do al-
godo e de fazer render o dobrode quaiquer ou-
tra com menos trabalho, a sua introduoco para
as provincias deste imperio ser de muito valor
para todos os ileressados na lavoura do paiz.
Assim com machinas em ponto grande do mes-
mo systema,oraql serem movidas por animaes
agua 011 vapor, pas naos podem descarocar 18 ar-
robas de algodo ampo por dia.
O algodo descarocado por estes machinas lem
muite mais estimaciones mercados de Europa e
vende-se por maiorpreco.
As machinas se acham venda unicamenie em
casa de
Saonders Brothers 4C
W. II, praca do Corpo Naafo
RECIPE.
Os nicos agentes neste paiz.
- Vende-se a taberuasita i praca d Ba^tiata
n. 14, sendo muito afreguezada e com poucos fun-
dos, a casa tem um grande sotao para morar fa-
milia : a tralarna rua do Rangei n. 11.
'f -
Vende-se
NoVa n. 48.
Boi e
boi o
um
carrosa.
carroca; a tratar na roa.
-3
Gaz
i
Na fabrica de sabo da rua do Rangei
vende-se a 500 rs. a garrafa e 125 a lata.
b. 34,
denles estes valiosos predios queiram drigir-se
ao seu proprietario na rua da Cadeia do Recife n.
tt.seeundo andar, ou ao agente Oiiveira na mes-
ma ma n. 62.
GonW
muilo saperior em barricas : vendo Francisco Go-
Attenco.
Vende-se caria e linguicfas verdadeiras do Seri-
do : no largo do Carmo, esquina da rua'de Horlas
numero 1 .
MacAas.
Yeade-se. no armazemMovimento -, rua da
de MaSos Joni#, aa rua larga do Hosano nu-, Cataa4o Recife a, SO, m calvas a lOfOOO. e a
1 retateo |Mr diversos procos.

JU^JI
ILEGVEL
Venderse um sitio no principio da estrada de
Joao de Barros, na nroxi.nidade da nova rua qu*
se atiri, com duas frentes, proprias para edifica-
coes : a tratar na rua do Crespo n. 50 com AWa-
ro Augusto de Almeida. '
."Va livraria acadeaalea, ruado
imperador J 9,
vendem-se lindos papis para forrar sala a 1JO00
a pe{a.
Vendem-se caixes vasios a 1:760
cada um: oa raa das Crozes n. 44.


DUrl, d^e,b Mnk.Hn icywffitofiM**

NO FID AI) E.


.
Pereira Rocha A G. acabara de abrir na ra do Queimado n. .45 um armazem de molhados denominado Claiim Commerdal,
onde o respeitavel publico encontrar serapre nm completo sortimento dos melhores gneros que vem ao nosso mercado, os quae*
r.ero vendidos por precos muito resumidos como o respeitavel publico ver pela tabella abaixo mencionada ; garante-se o bom peso
e boa qualidade dos gneros comprados neste armazem.
Arroz do Maranhao, da India e Java a 60, 80 Cevadinha de Franca muito superior a 220, Peras seccas muito novas a 600 rs. a libra
e 100 rs. a libra e 1800 a 20600 e 3$ rs. a libra.
a arroba. j Cevada a 80 rs. a libra.
Ameixas francezas em latas e em frascos a Ervilhas portuguzas a 640 rs. a lata.
10200 e 10600 emfrascos grandes a dem seccas muito novas a 200 rs. a libra.
20500. Figos de comadre e do Douro em caixinhas
dem em caixinhas elegantemente enfeitadas de oito libras e canastrinhas de 1 arroba a
com ricas estampas no interior das caixas! 10800, 50500 e 280 rs. a libra.
a 120000,10400, 10600 e 20. I Farinha do Maranho a 160 rs. a libra.
Amendoas com casca muito novas a 280 rs.\ Farinba de trigo a 120 rs. a libra.
a libra. Genebra de Hollanda verdadeira marca VD
Alpsta a 160 rs. a libra e a 40600 a arroba.' a 560 rs. o frasco e 60200 a frasqueira.
Azeite doce francez muito fino em garrafas dem em garrafoes de 3 e 5 gales a 50500
grandes a 960 rs. a garrafa,
dem de Lisboa a 640 rs. a garrafa.
Araruta verdadeira de matarana a 320 rs. a
libra.
Aveas muito grandes e novas a 180 rs. a
libra.
Biscoutos ingleses de diversas marcas a
10300 ris.
Bolachinhas de soda, latas grandes, a 20 rs.
a lata.
Ditas inglezas muito novas a 30000 a barr-
quinha e a 200 rs. a libra.
Banha de porcor enada a 440 rs.. a libra e
e em barril a 4C0 rs.
Cb hyssen, buchin e peroia a 10600, ,
20500,^0808 e 30000 a libra,
dem preto muito superior a 20000 a libra.
Gerveja preta e branca, das memores marcas
Painco a 200 rs. a libra.
Polvo secco muito novo a 400 rs. a libra.
Presuntos de Lamego em calda de azeite e
muito novo a 640rs.
Queijos flamengos do ultimo vapor a 20800
dem prato.
dem londrino chegado do ultimo vapor e
900 rs. a libra.
Sal refinado em frascas de vidro a 600 rs.
cada um.
Sardinhas de Nantes a 360 rs.
Sag muito alvo e novo a 260 rs. a libra.
Toucinbo de Lisboa a 320 rs. a libra. '
e 70500 cada um com o garrafo.
Graixa a 100 rs. a lata e 10100 rs. a duzia. Tijolos de limpar facas a 140 rs.
Licores muito finos a 700 rs. a garrafa. ; Vellas de carnauba pura a 360 rs: a
libra.
dem, qualidade especial e garrafas muito
grandes, a 108OOrs. a garrafa.
dem garrafas mais pequeas a 800 rs.
dem, garrafa forma de pera e rolha de vi-
dro, a 10000 rs., s a garrafa vale o di-
nheiro.
Manteiga ingleza perfeitamente flor, desem-
barcada de pouco a 900 rs. a libra, e da
de segunda qualidade a 800 rs.
dem franceza muito nova a 640 rs. a libra.
dem de tempero a 400 rs.
Massa de tomates em barril a 480 rs. a libra.
dem em lata a 640 rs.
Marmelada imperial dos melhores consenti-
ros de Lisboa a 600 rs. a lata.
que vem ao mercado, a 500 rs. garrafa Marrasquinho de Zara, frascos grandes, a
e 50800 a duzia. \ 800 rs.
Cognac inglez fino a 900 rs. a garrafa. dem regular a 500 rs.
Conservas a 720 rs. o frasco. Massas finas para sopa : estrellinha, pevide,
dem, s de pepino, a 720 rs.
dem, s de azeitonas, a 750 rs.
rodmhas e letr'anhas a 600 rs. a libra e
40 a caixinha com 12 libras.
Charutos dos melhores fabricantes da Babia Nozes muito novas a 160 rs. a libra.
e especialmente da fabrica imperial de Peixe em latas preparado pela primeira arte
Gandido Ferreira Jorge da Costa, a 10800, i de cozinha a 10 rs. a lata.
20000,20200, 20500, 20800, 30000 e Palitos de dentes a 160 rs. o masso.
30500 a caixa. Palitos d dentes a 120 rs.
Caf do Rio muito superior a 280 e 320 dem de flor a 200 rs.
rs. a libra e 80500 e 80800 rs. a arroba.! Amendoas confeitadas a 900 rs. a libra.
Cartes de bolinhos francezes muito novos e Doce de goiaba em latas o melhor possivel a
muito bem enfeitados a 700 e 600 rs. 20 e em caixao a 64U rs.
Ckouricas e paios maito novos a 800 rs. a Palitos do gaz a 20200 rs. a grosa.
libra. Passas muito novas a 480 rs. a libra.
dem stearinas muito superiores a 600 rs. a
libra.
Figos em caixinhas ermeticamente lacradas
a 10600.
Vinho do Porto engarrafado o melhor que
ha neste genero e de varias marcas, como
sejam: Velho de 1815, Duqoe do Porto,
Madeira, D. Pedro, D. Luiz I, Maria Pia,
Bocage, Chamisso e outros a 800, 900 e
10000 a garrafa, e em caixa com urna dD-
zia a 90000 e 100000.
dem em pipa, Porto, Lisboa e Figueira a
480, 500 e 560 rs. a garrafa e 30, 30500
e 40 a caada,
dem branco de Lisboa muito fino a 500 rs.
a garrafa,
dem de Bordeaux, Medoc e S. Juliena 700
e 800 rs. a garrafa, e 70000 e 75500 rs.
a duzia.
dem Morgaux eChateaulumini de 1854, a 10
a. garrafa,
dem moscatel a 800 rs. a garrafa.
Vinagre de Lisboa a 200 rs, a garrafa e
10200 rs. a caada.
Kirsk garrafas muito grandes a 10800 rs.
Alm dos gneros cima mencionados te-
mos grande porcao de outros que deixamos
de mencionar, e que ludo ser vendido por
pecas e carnadas, tanto em porces como
retalho.
Quem comprar de 1000000 para cima to-
ra o abate de 5 por cento.
O Vigilante esl alerta, nao lbe era permettido
ueixar passar desapercebido sem que nao dsse o
seu tamo afim de annunciar ao respeitavel publico
o grande sortimento d galantarias do melhor gosto
propnamente para qualqoer mimo, que acaba de
obegarnesle ultimo paquete, assim como muitos
outros objectos que recebe por diversos navios,
tanto de suaconta como de consignadlo, que est
resolvido a vender por precos muito baratos para
vender muito e ganhar pouco, e dar extracyao ao
grande deposito que tem, que espera merecer a
proteccao do respeitavel publico, empreando para
isso todas e as melhores diligencias para que ti-
quem satisfeitos : isto s no Gallo Vigilante, ra
do Crespo n. 7.
Ricas porta-jota*.
Cofre de muito gosto por 16/1000
Cestinhas transparentes, forradas de madre-
perla por j 8*000
LinoBs jardineiras 105000
Ricos cofres com camapheu 105000
Lindas caixinhas com pedras brancas 100000
Lindo balo com calunga dentro tambem
para joias 165000
Tambalier para ditas 9,5000
Cestinhas idem idem 65000
Cosmorama idem idem 64000
Urnazinha ,5000
S no Vigilante, ra do Crespo n. 7.
Ricos porta-bouquetes de diversos costos e pre-
cos : s no Vigilante, ra do Crespo n. 7.
Ricos siutos
com bolcinhas ao lado a 10, 12 e 135, ditos sera
bolea, porm do mesmo gosto, a 25500, 35, 35300
e 45, ricas flvelas avulsas para sintos, o melhor
que se pode encontrar, a 15500, 20, 20500 e 35 :
so no Vigilante, ra do Crespo n. 7. *
Cabaies en cestinhas.
At que chegaram as desejadas cestinhas ou c-
bazes para as meninas trazerem no braco, o mais
rico possivel, a 25300, 35500, 4, 5, 7 e 105 : s
no Vigilante, rna do Crespo n. 7.
Pentes.
SENTIIMI!
VAI FALLIR
N. 38 fiua do Iivramento N. 38
(Defronte da grade da igreja) .
GRAftilE

VERII i IHI ICO E PRINCIPAL
Ordem do dia.
Est em discusso a tabella dos precos que o BALIZA tem a honra de olere-
cer ao respeitavel publico tanto da cidade con,o do ceniro.
Se por esta publicaca qualquer um dos nobres coltegas entender necessario
fazer alguma altoracao em seus annunoios, djgne-sc mandar a sua emenda para o jornal,"
que o incansavel Baliza nao lbe pora peias nem o embarazara de forma alguma a benefi-
ciar o povo.
Amigo de vender barato o Baliza nao expoe a venda 'seno os gneros bons.
Elle se julga no caso de vender to mdicamente como oulro nao o exceden


Soldado soprador toma o clariin
E firme como a rocha fica assim
Nao toques esse pessimo instrumento-
Do Balisa olha s o movimento.
E t que dos mitrados tens as eoroas
De tudo Tendedor de propria eonta
\o pasmes vendo como sobraneelro
Do regresso o Dalisa a ira affronta.
0 giande depeso que temos de vinho nos obliga a abaixar seus precos,
achando-se vista dos compradores cerca de 35 a 40 pipas desle genero, entre pipas,
Neste artigo tem um grande sortimento, tanto barris e ancoretas.
nf,lac! aLT110- pm aUr eabel'> mais lindo i Amendoas confeitadas em lindos frascos a 8001 Lingoas americanas muito novas e muito gran-
que se pode desejar, assim como de arregacar ca- rs a lihra I a~ a .1 onn 1N f. f, 11Itla 8
bello, tanto de borracha como de tartaruga, com '* llDra ... .. aeS.a 1,00 C,la uma- .-.
enfeite e sem elle para meninas: s no Vigilante, dem com casca a -32o rs. a libra. Linguicasriromptasem latas a1,joo cada lata.
ra do Crespo n. 7. Ameixas francezas em caixinhas e frascos a Manteiga ingleza flor a 800 rs. a libra neste
Pentes
I.200, 1,800 e 2,000 rs.
genero La mais de 10 baris abertos afim de
Tambem chegaram os riquissimos pentes de Alpista a 160 rs. a libra e 4,6oo a arroba.! serem satifeilos os compradores.
S5m MffW e de,ma?sa 0na' qai sevende Arroz do Maranho, Java e do Penedo a 80, dem menos superior a 64o rs.
K 7. : S n V'gllante'rua d0 Crespo loo e 12o rs. a libra, em arroba a2,ooo, Manteiga ingleza a 5oo. 4oo e 32o rs. afinca.
2,8oo e 3,2oo. Idem franceza a Go, 600 e G4o rs. e embar-
Azeite doce retinado a 800 e loo rs. a gar-j ril por menos.
Massa de tmale a 64o rs.
Leqaes.
Riquissimos leques de madreperola, tanto para I
senhra como para InoeMO, peh> barato precode I rafo- 'Massa de tmale a 64o rs. a libra.
12 e 145 : s no Vigilante, ruado Crespo n. 7. j dem idem em barril a 64o rs. a garrafa eiMrmelsda dos melhores fabricantes a 64o
Hais leqaes. 4,8oo rs. a caada. rs. a libra.
^Pejl"enodefe|to, leques de sndalo, por ba- Ancoras com vinho do Porto, encommenda Mullios inglezes a looe64ors. agarrafinha.
feita pelo proprielario do Baliza a 3o,ooo Mostarda preparada a 4oo e64ors. o frasco.
APROVEITEM APROVEITEM
AOS
i,m covaios
de sedas de cores de todas as qualidades.
Na loja da na do Crespo numero 17.
Importante compra de 7130 covados de seda de todas as qualidades, proprias para
vestidos de setmoras e de meninas, e-veode-se por pre<_is admiraveis.
Outros multes objectos de apurados gostos para sennoras, vestidos de bleude para
casamento a 9 cada um, capas pretas, soutambarques de cores e pretos, chapeos etc.
Fazendas de linho e de algodao as melhores que evistom no mercada
O proprietano deste importante estabelecimento va a Europa muite breve com-
prar fazendas de apurados gostos,-presentemente vende asistas mercadorias por presos
baratissimos para liquidar.
Protejxni todos. Protejam todos a importante
LIQIDACAO
A loa da rua do Crepo n 17.
No armazem de fazendas ba-
ratas de Santos Coelho rna
do Queimado n. 19
Ycnde~.se o segnint:
ATTENgAO.
Ricas laazinhas para vestido, tazenda a melhor
<|ii(! ii.'in viudo ao mercado, tanto em gosto como
em qualidade pelo baratissimo preco de 560 rs.
o covatfo.
Laazinhas miuenlias carmezins proprias para
vestidos de meninas o camisinhas a'6W) rs. o co-
vado.
Corles de lila com 13 covado
de ti-;.
Cobertas de chita da India a 255O0 e 35.
Lcnces de panno de linho a 25 e 5-';oo.
rato pre^o, a 85 e 105, chinezes, muito' bonitos,
tambem por barato prego de 4 e 55, bentarallas
muito bonitas tambem por barato prego de 4 e 55,
leques de charo tambem por 45, tudo isto para
acabar, perdendo-se talvez 80 0[0 : s no Vigilan-
te, rua do Crespo n. 7.
Pulseiras.
rs. a ancora com 7o garrafas.
Bolaxinhas de Lisboa, ingleza e americanas
em latas a'1.4oo, l,ooo, 2,ooo e 3,ooo rs.
e americanas em -barricas a 3,ooo rs. a
barrica.
Lindas pulseiras de contase de missanga, cores Banha de norro a ioors a lihra e em barril
j muito lindas e de muito gosto a 15 e 15200. '
Para segurar man pilos.
a 36o rs.
Tambem chegaram as liguinhas estreitinhas de! Batatas em gigos a I,oooo gigo.
borracha que as senhoras tanto precisam para se- Ctl peroia a 3,000 rs. a libra,
gurar os manguitos por ser muito commodo e mui- dem tixim a 2,6oo e 2,8oo a libra.
Crespn' i par' s n Vigilanle' rua do | dem hysson a 2,ooo, 2,4oo e 2,8oo. a libra.
Carretas. \ 'c'em ^ R' a ''^00 rs- a ^mra*
Riqnissimas carretas de madreperola proprias; I(,em Preto a ,--Jo e -'00 rs- aliljl'a-
para qualquer presente, pelo baratissimo preco de Charutos dos melhores fabricantes da Babia
15500e5. eR0 de Janeiro a 8oo rs. e l.oo, 2,ooo,
2,4oo, 3,ooo, 3,oo, 4.000 e 5,ooo rs. o
cento.
. Yolliuhas.
Lindas vottinhas de perolas falsas com cruzinhas
s pelo barate preco! l"f',-, Ln,h*s como cruzinhas avulsas Chocolate dos melhores fabricantes
v vv e vollinhas, pelo (rato preco de l& e 15200, as I uu"^"dM' "us 'll,-",'-!> uoi luiiut s
*m\(\ p l& : "uzes avulsas a 400 rs. : so no Vigilante, rua do! Aemanba, Haniburgo O Lisboa
Crespo n. 7.
Massas para sopa a 4oo rs. a libra das de la-
Iharim, aletria e macarrao.
dem finas estrellinha e pevide a 3,ooo rs. a
caixa.
Milho miudo para passaros a 16o rs. a libra
e 4,8oo a arroba.
Marrasquino de zara do verdadeiro al,ooo
frasco,
dem menos superior a 8oo e 1,000 rs. e
fiasco.
Nozes a 24o rs, a libra.
Prezonto portuguez de superior qualioacie a
6o rs. a libra e inteiro por ooo rs.
dem ingle/, para fiambre a 64o rs. a libra,
nao agradando mesmo depois de preparado,
poder ser devolvido, que se trocar por
outjo ou ser restituido seu importe.
'S Je Pars, Passas novas a oo rs. a libra.
Polvo a IGo rs. a libra.
varas
Pecas de camtiraia de forro com 8 Ii2 varas a I
35*00.
Toalhasalcocboadas proprias para maos
duzia.
Ricos cortes e laa cora barra a Maria Pia a I sarem
185000.
Pecas de platHhas de algodao eom 10
proprias para ?aia a 45-
Algodao entestado com 7 li2 palmos 4e largura I
a 15100 a vara.
Esleir da India propria para forro de sala de I
4, 5 e 6 palmos de largura por menos oree* do ..j?".??ffl0t
que em outra quaiquer parte. | 'rosm"'te,
Neste armazem tambera se encontrar ura gran-1 e' ri
de sortimeuto deraupas feilas e por medida.
SapatiHhos e meias de seda.
Riquissimos sapatinhos de seda e de merino en-! rs. ;, m\a
Copos lapidados para vinho a 2,8oo a duzia. PainfO a IGd rs. a libra.
dem idem para agua a o,ooo, 5,Soo e 6,ooo Pomada a 24o rs a duzia.
a 35 a i feitados, assim como meiaszinhas de seda, gorra- CflrvAin a mplhnrpa mnivac n n,
i zinhas c tonquinhas para as criancinhas se bapti- eiNejd
e 6,ooo rs. a duzia.
Cravo canella e cominhos.
Ceblas em molhos resteas e soltas
s no Vigilante, rua do Crespo n. 7.
(iolillhas.
Rlquissiinas goiinhas e manguitos, o melhor gos- *^-oias em momos resteas e solas,
to possivel, a 25, 25300 e 35: s no Vigilante, Conservas inglezas a 8oo, 9oo-e I,ooo rs. O
rua do Crespo n. 7. ( fraseo.
:,-..- fft par" ?euhor"- Dilus francezas a ooo e 64o rs. o frasco.
Riquissimos enfeiles com lago e sem taco e de |\Ml. nffie7 P fcuura a I ooo is n ffarraa
gostos a 15, 15500 e 35 : s no Vi- SSKr ,T 1 o V ? ?- g o
> Crespo n. 7. Cafe de I .a, 2.a e 3 qualidade a 83oo 9,ooo
LWA 1)0 BEU.V FLOR.
Eua o Queimado us. 63 e 69.
Ciatos douraius.
Sao chegados os lindos cinlix; bordados ouro,
Kloiiaralo prego de 25300 e S5000: no Beija-flor,
raa do yuaimailo ns. 63 e o9.
KivrHas para cjnios.
aag para -cikos a 15000 e 15**1 : no Beija-flor,
ruadoQueusado ns. 63e 69.
Pentes de tartariifa.
Luidos nemes de tartaruga, gosto moderno, a
>U0, ti&M e 65000 : rua de Queimado ns.
BeW.
Peales de travessa,
Yeixium-se pestes de travessa de ovo gosto para
menina a POO e 800 rs.: -s no Bejja-flor, rua do
Queimado ns. 3 69.
Peatea para atar eabeltas.
Lindos pentes pequeos para atar cabellos, pro-
Prios para se andar em casa a 400 e 00 rs. :
no Beija-flor, rua do Queimado us. 63 e 09.
Batees 4e madreperola.
TMdo recebido um variado sortimento dos de-
sejados botes para abertura de roupao, vendem-
IJ a 400 rs. a abotuadora : no Beja-flor, rua do
Queimado ns. 63 e 69.
Rafales para canoras.
Lindos enfeites moderar* a 25000 e 25400,
os de rede a i900 rs. : no Beija-flor,. rua do
Queimado ns. 63 e 69.
Talherea aara meaiass.
Cbe^aram novos sortimentos de talheres para
meniom a 280 e 320 rs., ditos cabo de bataneo de
:m bulio a oo : uas ]0as do Ueija-flur. ns. 63
69. ^
Lia para bordar.
Vende-se lia de superior qualidade e de lindas
ci* 6480} a libra : no Beija-flor, rua do Quei-
do, n.'6369.
Paad de diversas qualidades.
ynde-a uapel de beira dourada paulado a
i#wOe 15300 o pacote,ditnssemserdouradoe nem
Wutado a 6W, 800 e 15000 : no Beija-flor, ruado
Queimado ns. 63 e 69.
Eme tape para cartas.
vende-se envelopes de cores a 600 rs.a ai xa,
"o brancos a 640 e 800 rt, : no Beija-flor, rua
> Qaeimado ns. 63 e 69.
Peale dourados para alar.
deurados para atar cabellos a
Pe tiles para niarra:^.
Vende-so Itados p^ntinlios dourados com pedra
para marrafa a 15200 : no Beija-flor, rua do Quei-
mado ns. 63 >. <69.
Sapates de tranca.
Vende-se sipatos de tranca muito bons a 15500,
ditos de tapete a 15600 : no Beija-flor, rua do
Queimado ns 63 e 69.
Balaios com sabio.
Lindos bal>ios om 6 sabonetes de varias li o-
las a 25500 cada um : no Beija-flor, raa do
Queimado m. 63 e69.
as mesmas lujas se encontrar lindo sorti-
mento de perfumaras e variado sortimento de
miudezas qud se tornara enfadonhe menciona-las,
porm aflanca-se ser tudo bom e mais barato que
en outra qualquer parte.
Eap Princeza Gasse.
Grosso, meo grosso, fino.
Paulo Cordeiro.
Paulo Cordeiro meio grosso.
Paulo Cordeiro Vtagado.
Toda; estas excellentes e acreditada? qualidades
fabricadas no Rio de Janeiro aonde tem grande
aceilcao e as demais provincias do imperio, pe-
lo seu bom aroma e materias de que fabricado,
vende-se no nico deposito nesta provincia no ar-
mazem de los Joaquim Lima BairSo, rna da
Cruz h. 18.____________I____________;
Ilaiaius ftra neiinas.
Lindos balaios de varios gostos para meninas
trazerem no braco : s se encontra na loja do Bei-
ja-flor, rua do Qaeimado ns. 63 e 69.
Extractos e sabo em emiohas'
Lindas caixinhas com um cartao com a familia
imperial, e dentro de cada caixa um frasco ou sa-
tirio o mais fino que c possivel; na loja do Beija-
tor, rua do Queimado ns. 63 e 69. _______^^
Vende-se muito barato um bom < a vallo de
cabriolet: para ver, na rua do Canno n. 13,e para
tratar, na roa da Imperatvit a. 20, loja.
aftlUlfffl ^
m
9 .*
9

' s* es a a
a o o
B co
O
ti
o.ct> "
5 9
- en cd
*^ ^* ^k. S^^ ^atf **~- m*^ v tr ^j
o o.
8 B fa
3 3 o ra o
a2pM o.
Bis*

5
S.o
5
ce
*innzu*
13 o, Cl
o w % 3- 2
fif

a ~o
o 9
09
o
3B|
fsf
m 9>
So
"2
B
I 3 p I*
o
te
Empreza da illuminacao
a gaz.
Tratncclins. e V00 rs-
Lindos iraoeelios de cabello para relogio ou lu- Cevadinha de Frao$a a 24o rs. a libra.
netas, pelo baratissimo preco deiJm ditos de Champagne de muito boa qualidade a l.ooo
reiroz a rs e 2oooo rs. a duzia
a Dad 111 los enlpeiiieiiS. Doces da casca da goiaba em latas preparadas
Riquissimos babadinlios ntremelos eom lindos com muito aceio, propria para niemoziar
desenlio tapados e Iransparentes, pelo laratssimo alonm -mirrn a Fnr-ntv nnr spr inallAra
preco de 15*00,15500, 25 e 35: s no Vigilante, V amigo na tuiopa, por ser inaiitra-
rua do Cres[ n. 7. veJ por mais de um anno, a 3,ooo rs. a lata
Osearrilhas. \ .com 7 libras.
Grande sortimento de casoarrilhas de diversas DittOS em caixoes a 56o, 6io, 800 e 1,000
g'3 o" & &J^ ; larguras, assm como jalozinho e trancinlias pro- rs. 0 caixo.
l^ gg Para eneiea : s no Vigilanle, rua do Cres- Ervilhas portuguzas em latas com I \h H-
jf1*0"" Fitas ; Dras Por 7oo rs.
C Grande sortimento de fitas'de diversas larguras em francezas ^ a oOO rs. ,
14 eaalidade, por precos que admiram aos compra- Wem seccas a 200 rs. a libra.
S I-jg^-^gg1*?JP> **gg? Proprias pan Ai Espermaceteamericano primeira qualidade a
* que se pode vender a .100 rs. a vara, e peca de 3 i gnn r i lihn
varas a 25 i s no Vigilante, rua do Crespo n. 7. .. I,589 rs' a 'l?/3'
i 'Ka* d lia. 'em i>'ance/- a )b" rs- a ,lDra> '' em caixas
Fitas de la de todas as qualidade*, proprias para a 32 rs-
i^1.Ve^,do a 702 n aPea: s no V'K'- Farinha d'araruta verdadeira a 18o rs.a libra.
Unte, ia do Crespo n. 7. I fU
Ricos espelbos,
Riquissimos espelhos com moldura dourada e
W ) sem ella de 85,10,12 e 145, assim como com co-
U Iiiinuas de diferentes tamanhos a 25,3, 4, 5 e 65:
0 i no Viciiaate.rua do Crespo.n. 7.
Liados jarr* e figuras.
I Riquissimos jarros e figuras de porfelana fina
para enfeite.de sala, sendo o melhor gosto que aqu
tem appareetdo: s no Vigilante.
Para pos de arroz.
*SP
_ B
IR
?
2


j Farinha de trigo a 12o, 14o e lto rs a libra.
Farinha de milho a 16o rs. a libra.
Figos em caixinhas e em latas lindanmente
enfeitadas a 8oo e l,5oo cada um.
Fumo americano em latas para cigarros a
l,8oo rs.
dem em pacoles a 2oo rs.
dem em pasta a l,2oo rs. a libra.
Genebra de laranja a I.ooots. o irasco.
Riquissimos vasos com boneca para pos de ar- dem ingleza marca Gato a I ,ooo rs. a garrafa.
I^'nT^de raaite ** ii^Sf)e 25', assim dem de Hollanda a 64o e l,6oo rs o frasco
; $&. cornos nos a 321) rs. ada um : s | pequen0 e gpande>
: dem de Hamburgo, a HGn rs. o frasco e 6,ooo
No deposito da na Nova n. 5 tem para
vender superior vinho de caj em caixas com 12
garrafas, por preco commodo.
Queijos de Minas.
Vende-se na rna Nova n. 61, defronte da lllra.-
cmara municipal: recabe-se por todos os va-
pores.
Todas as vendas de Ipparelhos e reclamacoes I" Vig'"nte' llJSSSSl
(por esenpto dando o nome, morada, data, etc.), CranAa ', rc""pas.
devem ser feitas no armazem da rua do Imperador', (jraa^ sortimento de.extractos.e 1
n. 31. Os machinistas mandados para attendera .ass,m a"ao os lindos copos eu vasos com dis- Graixa em latas a l,2oo rs. a duzia.
Grande sorimentode^extractos.e baiiha?, poma-'. rs- a frasqueira.
estas, apresentaro um livro que os reclamantes | Ev onerecimentos as sinhazinhas, dos me-
dfevero assignar logo depois de prompto o servico res e ma,s afamados autores de Pars e Ingla-, ,parr.r.
reclamad* : ito nara nne a emnreza flaue sciente i,erra' ai.m como oi grandes copos de banha japo-' p. .' n .
sido devidamenh n-u a ** e a 4 assim como outros objetos oue Licores, inglezes e francezes a 1 ,ooo, 1.5-
nobossive por boje aonunciar, e vista dea! 6 2,000 rs. garrafas grandes e pequeui
- loja do Gallo
Piroenta do reino a 36o rs. a libra;.
Peras seccas a 64o rs. a libra.
Peixe em hilas a l.ooors. a lata.
Papel almasso e de peso, de diversas qua-
lidades c precos deferentes.
Paulos do gaz a 2,oo a groza.
dem para dentes a 8o, 16o e 24o rs. o ma-
co com vinte macinhos..
Gueijos flamengos a 2,6oo, dem prato a 64o rs. a libra,
dem londrino a 8oo rs. a libra.
Rap Meuron a l,ooo rs. a libra.
Sevadinlia a 24o rs. a libra, ( nova).
Sag a 28o rs. a libra.
Sardinhas de Nantes a 64o, 56o e 36o rs. a
la la.
Salmo massa a 12o, 19o, 2oo e 24o rs. a li-
bra.
e em caixoes por muito menos.
Sal refinada a 6oo rs. o pote de vidro.
Toucinho de Lisboa, de Santos e americana
a 16o, 25o e 32o rs. a libra, e emarrtb
a 5,ooo, 7,ooo e 0,ooo rs.
Tijollo para limpar facas a !6ors. cada urrrr
Vinho do Pipto em caadas a 3,5oo, 4.000 e
5,oog rs. e em ancoras com 7o garrafas par
3o,ooo rs.
dem de Lisboa sem confeicci, (de enconan-
da) por {0,000 rs. o barril com 17 cana-
das,
dem de Lisboa mais baixo a 45,ooo rs.
dem em pipas a 3,ooo, 3,5oo e 4,000 rs.
caada.
dem em barril de Bordeaux com 13o gar-
rafas por 50.000 rs.
dem idem de Bordeaux com 70 garrafas por
3o, 000
dem em caixas por 5,ooo rs. a caixa com I* *
garrafas da melhor qualidade que vem ao
nosso mercado.
Vinho branco para missa de Lisboa e Nrft
em pipa, barril eancoras a4,000 e5noe
rs. a caada.
Vinagre de Lisboa, Porto, tinto e bran ? '
l,6oo e 2,ooo rs. a caada
^^t^l^^^^f^^^^^11^ ledivei-sai freusa l^oo rs. a dem em an/oras por 4 6.000 rs.
Vendaje uma burra mansa, muilo ardiga
que serve para cirro por ser muito grande 1 para
e 35000 ; no Bsii%d)gr, rua!vere ajustar, na iabernadefroota da capeltade S.
W. %, 'Jos do Jangninho.
' '
reclamade ; isto para que a empreza fique sciente
de haverem os mesmos senbONS
te attendidos._________________
Kna da Senzalla 42.
Vende-se, em casa de S. P. Johnston C.,
sellins e silhoes inglezes, candieiroa e easti-
caec bronzeados, lonas inglezas, fio de vela,
chicotes para carro e montana, arreios para
carros de um e dous cavallos, erelogiosde
ouro patente inglez.________________
Charutos 4a Havaoa. '
Vende-se superiores charutos da Ha vana em ca-
seda Rabe ScUmetuu C. : rua da Cadeia n.18.

Velas estcarlinas a 56o r. o maco, e em cai-
xas a 52o rs.

reguees se (ara todo negoclo-r-i
Vigilante, rua do Cres|io n. 7.
-----------,.. .------..----------5------------- umo do Paita saaeriar
taruma de mandioca superior ,
em saceos grandes: vende Antonio Luiz de Olive-1dm 5""'. V ?? e,.ua! daias :'em fra veD*
ra Azevedo C, no seu escriptorio rua da Cruz: e8r2?w Lmz,de 01lve""a Azevedo& a, no seo
numero 1. escriptorio rna da Cruz n. 1.
v^*^~~-----------
Vassouras americanas a 64o rs. uma. Ji* Gaz,-Gaz, Gaz,
Latas de um, dous e cinco gales,
Pe squenor quiidderflrfaoomraoda:
. Na rua do Apollo, armaiem oT.
Vende-se
Farinha de mandioca
ensacada e da melhor que ha : vende Miguel ftsri
Alvesnoseu escriptorio, casa n. 19, na rua do-
Crni.
Trina, vofanles e {larris.
! ama rica estetra propria para forro de urna sata, > Vende-se Irma, volantes e paloes -de todas 1
!com 20 palmos d comprida e 19 de largura, e largaras por preeos moi<* ba>!" : ^ ao vigilar.!
uma dita menor : na na do Oidorniz'n.8 raa do Crespo n. 7. ,
IILEGVEL


Dtu-I* de reriiikato Segunda felra t de Agosto de mfe.

GRANDE ALLIANCA
57 RA DO IMPERADOR 57
Pem/o Ferreira da S Ira & Companhia
Grande sortimento de melhados em grosse o a retaU*. nico armazem quemis
vantagens efferece ao publico.
0
NEM COBOAS NEM MITRAS

Deseiiganem-ee todos.


i:
E
B
K
o AlHaaea o verdadeiro hornera do progressso
o Alllanf a o verdadeiro e principal aimar.em de moldados.
o Alllanca o armazem que rendemais barato.
o Alllanca o armazem que vende os menores gneros.
AlIIanea o armazem onde preside o melhor aceio.
-;>$

NOVA EXPSITO DE GNEROS
NO
ARMAKM
U
fe
AKJIAZEH
DE

PARA
s. joo
.

RA OO mi'FRIDOR X. 40
Janla scbraa eni qae mora e Sr. 0? borne,

M. WA DO CIIENPO Mi 9


Fiquem todos sabedores desta verdad*,
Venham todos ra do Imperado n. j7.
Venham ver os gneros qne tetaos expostos a venda.
AS FESTAS
DE
ES. PEDRO.
Aniendoas confeitadas de bonitas, cor Iclen de Hollanda era garrafoes com 24 gar-
800 rs. a libra. .rafas a 7,2oo rs. com o garrafao.
dem de casca muito nova a 3oo rs. a libra. Lentilhas encllente legume para sopa egui-
Avelas a 2oo rs. a libra. zados a 2oo rs. a libra.
Ameixas francezas em caixinhas com lindas Licores francezes de todas as qualidades a
estampas a l,2oo, l,4oo e l,6oo rs. cada 8eo e f,o*oo rs. as garrafas grandes.
urna. Maoteiga ingleza perfoitamente- ttr a 800
dem em frasco de vidro com rolha do mes- e 9Go rs.; a libra/-
mo ou de metal, a 1,20o e l.ioo rs. cada dem franceza nova j deste auno a 600 rs.
un. ; a libra, e'58ors. em barris inteiros.
dem em frasee grandes a 2,5oo rs. cada Marmelada especial dos melhores fbrican-
oa. tes.de Lisboa a 600 e 64o rs. a Hbra, ha
dem em latas de I*'/ e 3 libras a l,2oo e latas de differentes tamanhos.
2,000 rs. Massa do-tomate em latas de 1 libra-a 56o
Arroz da India e Maranhao o melhor que se\ rs. cada urna.
pode desejr a loo e 12o rs a libra e dem para soda estrellinha.'pevideerodiriha
2,8oo a 3,4oo rs. a arroba. em caixinhas sorlidasa 3,ooo 3,5oo rs. cada
Azeite doce de Lisboa a 600 rs. a garrafa, e| urna e S00 rs. a libra.
Para a fosta de Santo Antonio, S.Joo eS. Pedro.
m arte Al me I da A C, recebe r
da o mal* liado e variado gorila
da p rescate rsaeo.
Manteiga ingleza
Esquina qne volla para a na da Imperador

n de Ma propria encoiiimeu-
uto de molhado. proprlos
Macas brancas
da safra nova viuda aeste vapor de 28.de para; sopa a melhor qne se pode desejar,
nwio a 800 rs. a libra. I macarro, talharimi e aleiria- a 400 rs. a
naotelga franeeza libra e 40O a caixa.
da safra nova a 500 rs. alibra, e euv barril Vi TI h O
! Figueir J A A e outras umitas mareas acre-
! ditadas a 500 rs. a garrafa.

a 500 rs.
Amendoas
confeitadas de lindissimas cores a 800 rs. a
libra.
Ameixas
em frascos de vidrw com 3 libras liquido a
2#409, omito propios-para mimos.
Oartoes
com bolos francezes a 500 rs. cada um.
Latas
com bolachinhas de soda de'todas as qua-
lidades a lf>;ttO.
Chocolates
, h provavel que nao seja bem aceiU a ver lade, quando a boa f de todos anda
Iludida por esta.epidemia, de nauteaticos annuncios de cornetas, tambores, coras, mi-
tras, etc., que todo o dia enebem as paginas deste jornal.
I ALERTA
Os anunciantes nao tem em vista sanio- garantirem aorespeitavst- publico a
sua palavra de honra, vendendo com o lucro suficiente para suas subsistencias o nao oara
assentarem fortunas a torca da regra de liga como outros annunciantes deste genero.
PARA TODOS
cai.vacom I duzia.
Alfazema" muito nova e limpa a 32o rs. a li-
bra.
Alpista a 16o rs. a libra e 4,6oo rs. a ar-
roba
Botacbinhas de Lisboa da fabrica do Beato
' Antosio dasseguinles qualidades: agua e
sal doces, e imperiaes em latas de 6 libras
a 3,ooo rs e de 3 f/j libras a 1.5oo rs.
e em libra a G4o rs., estas bolachinhas
torna-se muito recommendavel com espe-
cialiilade para os doenles.
Biscoitos e Uolachinhas de soda em latas de
todas as qualidades e marcas que se pro-
curar a 1,35o rs. a lata.
Bolos francezes em carios e de diversas
qualidades a 64o rs. cada um.
Banha de porco verdadeira refinada a 4oo
rs. a libra e em barril a 38o rs.
Batatas novas a 16o rs. a libra.
Bolachinhas icglezas ltimamente desembar-
cadas a 24o rs. a libra c 2,ooo rs. a bar-
rica.
Champagne das marcas mais superiores que
at hoje lera viudo ao nosso mercado a
18,ooo rs. o gigo e-l.ooo rs. agarrafa
.( inte ira, e 8oo rs. as meias. '
Jh uxim o mellior que se pode desejar, e
que outro qualquer nao vende por menos
de 3,ooo a 2,7uo rs. a libra,
dem perola de espacial qualidade a 2,6oo e
2,8oo rs. a libra, garante-se a qualidade
d este cha.
dem hysson o melhor que possivel encon-
trar-se a 2,4oo e 2,6oo rs. a libra.
dem do Rio em latas de 2, 4, 6 e 8 libras
a l,2ooe l,4oors. a libra
Jdem preto muito fino a l,6oo rs. a libra.
Chocolate das melhores qualidades, francez,
hespanhol c suisso a l.ooo, l,2oo e l,4oo
rs. a libra.
Charutos do acreditado fabricante Jos Fur-
tado de Simas em '/a caixas das seguin-
tes marcas: Parizienses, Suspiros, Dili-
cias, Napoleoes e Guanabaras a 2,3oo rs.,
e em caixas inteiras Trovadores a 3,ooo
rs. cada urna,
dem de outros muitos fabricantes e de dif-
fereiiles marcas para 1,5oo rs. as meias
caixas, de suspiros a l,6oo, 2,ooo e3,ooo
. rs.'as caixas inteiras.
-Conservas inglezas a 8oo rs. o frasco.
ld,em franceza a 5oo rs.
Cognac mglez das melhores marcas 1 ,ooo
rs. a garrafa e lo,ooo rs. a duzia.
dem francez superior qualidade a 8oo rs.
a garrafa e 9,ooo rs. a duzia.
Cominho e erva-doce a 4oo rs. a libra.
Gravo da India a 6oo rs. a libra.
C|nel1aa l.ooo rs. a libra.
CbposJinos para agua a 5,ooo rs. a duzia, e
5oo rs. cada um.
Caf do Rio superior a 280 e 320 rs. a libia,
8,8oo e 9,'oo a arroba.
Doce fino de goiaba a 6oo rs. o caixao.
Ervilhas portuguezas ltimamente chegadas
a 7ors. a lata,
dem ceceas a 16o rs. a libra.
dem j descascadas a 2oo rs. a libra.
Farinha de araruta verdadeira a 320 rs. a
libra.
Figos em caixinhas muito bem enfeitadas a
l.ooo rs. cada urna.
Menvem-- Utas ermiticamente lacradas a
l,5oo e 2,5oo rs. cada urna,
dem em caixas de */* arroba a 2,;ioo rs.
cada urna, e 2oo rs. a Hbra.
Graixa muito nova -a loo rs. a lata e l.ooo
Presunto inglzes
dets melhores fabricantes a'SOOrs., tambem
temos velbos pafa'500 rti
Queijos flamengos
ebegados neste ultimo vapor a 2)56oo.
*< bra.
4>8oo rs. a Cauada. dem macarro. talharim e aletria a 4oo rs. a de todas as qualidades a 10000 a libra,
adem francez clarificado em garrafas bran-j libra.
cas a Ooors. cada urna, e lo.ooo rs..aMostanla franceza preparada em frasco a 4oo
rs. cada um
Molho inglez em garrafinhas com rolhas de
vidro a 64o rs. cada urna.
Marrasquinho verdadeiro de Za l.ooo"a dja -
agarrafa, lo,ooo rs. a caom 1 usi.xrc aj Queipa .dos melhores fabricante'sjede todas asmai
Nozs muito novas a 16o rs a libra. c''^dos no ultimo v^or a 2^00 cada um." cas de 4,9500 a 6^500 a dzfa.
Prezunto de fiambre superior a Ooo e 8Qo i^i,.;nn mv SK -. CHARUTOS
rs. Iw J2L**22 sL^de esp5ar Charutos Thom Pinto,. Jteis e outros em
dem de Lisboa
e de outras marcas a 400 rs. a garrafa, e
2o8O0 a canada. .
dem do Porta _
generosos engarrafado des- melhores fabri-
cantes da cidado do Porto alie 1^200
a garrafa edelO* a 12,) a caixa, as mar-
cas sao as segniates: Cbamtsso AFilho.
F. e M., Nctar ou vinho dos Deuzes,
lagrimas de Douro e outros mnitos.
Latas
com (O libras debanha a y000.
. Bolachinha ingleza
a t$&0<> a barrica da mesma que
vendem a 2^000 e 2,-HOO.
Nozes
as mais novas do mercado a 120f
Cervejas
dem do Porto para panella a 5oo rs. a libra. ln SS a? a *& a ,lbra mei9* caixinhas a 1*500.
Pasas novas a 48o rs. i libra. sendo mte.ro e a 900#rs, a retalho. Aprajf.
Peixe em latas de differentes quaf'rdades co-' OOllServaS nglCZOS do Maranhao a 100 rs. a libra, e da India
mo, savel. corvina, govas, pescadinha e! as mais novas que se pode esperar a /60 rs; I a rs- a ,ibra' e WW a ^>0 a ar-
.
No armazem principal vende-se a todos pelos precos marcados na seguinto ta-
bella, mas n5o se vende por todo o preco fazendo-se peso de arroba hespanhola caran-
te-se as qualidades dos gneros trocando-se lodo aquella que n5o se/a do agrado do
diversas cores a Lentilhas muito novas excellente legume pa-
Amendoas confeitadas de
outros a l.ooo rs. a latas.
Palitos-para dentes a 14o e a 16o rs. o mas-
so dos melhores.
Pamco o mais novo e limpo a 16o rs, a li-
bra, e a 4,5oo rs'. a arroba.
Palitos do gz a 2,loo rs. a grosa.'e2oo rs.
a dazia, e 20 rs. a caixinha.
Queijos flamengos ebegados neste ultimo
vapor, a 3,ooo
dem prato muito fresco a 8oo e )o rs. a
libra.
dem suisso a melhor qualidade que at ho-
je tem vindo ao nosso" mercado a 8oo rs.
a libia.
dem loridrno a Ooo rs.
Sal refinado em potes de vidro a ooo rs,'i
cada um. i para sopa, maearro,
Cerveja das melhores marras a 6,ooo rs. a 480 rs. a libra.
duzia. e 56o rs, a garrafa. COCJ HA C
Sardinlia de Lisboa e Nanles em quartos ejomuito afamado ognac Pal brandy
o frasco. reba desses que vendem por 3*400.
Firos CAF
nr. iskmb i de i. e 2/ sorte do Rio de Janeiro a 8$8f
em librase caixinhas ricamente douradas, e 8*800 a arroba, e80a300rs a lbr
propnas para mimos a 900 e 1*200. ^ l^T f
Ph hvty Clarrafoea
\Jiid UXim com 4 *Jt garrafas com vinagre a 1*000 ca
o melhor que se pode desejar, que outro o garrafio.
qualquer nao pode vender por menos de: GENRBBA de laiianja
3* a 2*600. verdadeira a 1*000 o frasco, e de H*00f
i a caixa.
DEM
em frasqueiras de Hollanda a 56800 com
12-frascoa.
GENEBUA
de Hollanda verdadeira em frasqueira a 6oo
rs. cada urna.
PALITOS
os verdadiros palitos do gaz a 2,2oo a groza
e2ors:cada'earxinha.

Klein perola
especial qualidade a 2,>70 rs. a libra.
dem hv>.so
o mais aromtico que'tena* vindo ao nosso
mercado a 2*60.
Massas amarellas
talharim e aletria1 a
meias latas a 38o e 58o rs. cada urna.
Sag muito nove e alvo a 24o rs. a libra.
Sevadinha de Franca 18ors. a libra.
Sevada a loo rs. a libra, e 2,8oo rs. a ar-
roba.
Traques de 1.a qualidade a 9,5oore. a cai-
xa, e 24o rs. a carra..
Toucinho novo de Liif> a 2io e 32o rs. a
libra.
Tijolo para limpar facas a 15o rs. oda um.
Vinho em pipa Porto, Lisboa- e Figueir das
melhores marcas a 3,8oo rs. a caada, e
5oo rs a garrafa.
dem do Porto Lisboa e Figueir demarcas
menos touhecidas a 4f*> rs. a garrafa, e
2,8oo rs. a caada.
dem Colares especial 'vinho- a Ooo rs. a gar-
rafa.
IdemLavradio muito fresonao levando com-
. composico a 56o rs. a garrafa, e 4,ooo
rs a caada.
dem branco de uva pura a 56o rs. a garra-
fa, e 4,5oO rs.; a caada.
dem mais baixo a 4oo rs. a garrafa, a 3.ooo
rs. a caada.
dem Bordame em caixas de 12 garrafas das
marcas mais acreditadas a 6,5eo e 7,ooo
rs. a caixa.
dem muito especial que raras vezes vera ao
nosso mercado a 1,26o rs a garrafa, ga-
rante-se que por ste mesmo preco d
prejuizo e sse encontra n*este arma-
zem.
dem do Porto em caixas com 12' garrafas
das seguiotes marcas Lagrimas do Dou-
ro. Duque do'Porto, Genuino, Vemo Par-
ticular, Malvasio fino, D. Pedro V, D.
Lute'It Nctar e outros a 9;ooo e lo,ooo
rs. a caixa e 9oo e l.ooors. a garrafa.
Idem-Muscatel siiperior a l.ooo rs. a garra-
fa, e lo.ooo a-caixa com 1 duzia.
Vinagre puro- de Lisba-a 2oo a garrafa e
2.4oo rs. a ranada.
Wem em garrafes com 5 garrafas a l.ooo
rs. com o gar-rafao.
a 1.8o*";
LICORES
rs. a garrafa e de outras mitas qualida-' Snos de todas asepalidades, a lo,oet> a caixa
esa l.ooo e 8too rs. a garrafa. com urna duzia e a l,ooo a garrafa.
copo* MirTTiplifta
lapidados paraagnn a 4,5oo e 5,ooo rs. a Wmalhm.ocf: ,, ,,...
Ctam, e a 440 e- 5oo rs. ca'da- am ,ds melhores fabneantes de Lisboa, como se-
jam Abreu e ouros muitos a leo rs. a
PAPEL libra.
almaoBv greve, peso 9 de outras 7^oitas qua-
; lidades de 2,2oo.*4,5ooa resma dome-'
! Ihor. ,
re, (a-duzia. I Vassouras do Porto de arcos de ferro a 32o:
Geoebrade Hollanda em frasqueiras com I2j rs. fraseos por 6,ooo rs. e 560 rs. o frasco i Mem de escova para esfregar casa a 36e rs.
dern de laranja a I,ooo rs. os frasco? gran- ] cada urna.
des e H.ooo rs. a caixa com 12 frascos.: Velas de espermacete superiores a 56o rs.
; dem -de Hollanda em botijas a 4oo rs. cada a libra, e 52o.em caixa.-
orna. dem de carnauba refinada e de mpo8c5oj
dem em garrafoes de 16 garrafas a4,8oe! a 36rs. a libra, e de lo.ooo a I l.ooors.
rs. com o garrafao. a arroba.
;--------------------------, __---------------_ _---------__,-----------------;
4GENCIA
nnmicio DE LOW-HOOl.
Raa *a Senulla bt< b. Ai.
Neste estabelecimento contina a haver
am completo sortimento de moendas e meias
inoendas para engenho. machinas de vapor ^a raa ,iir8a ^ R|>si* n- 2*; loja d ipias, ven-
e tocaas de ferro batido e coado, de todos o d*m-s x,*0i eTm e >"ncii^ A oorives.
lamanhos para ditos.
At |ue lirgon
II tan grande sortimento de bico e renda preta de
novo modelo chamado (gurp) o melhor qae se
pode desojar neste artigo e que se vende muito ba-
! rale : ta loja do gaflb vigilante na de Crespo
n. 7.
Forras tara asmes.
GAZ GAZ GAZ
Vaode-se gaz da melbor quahd;de a 12^
Esleir* da Araeafy
Vi-ndem-ee ha raaKa aa Madre Je Dos n. 10.
alasTeaoi\SmMW.&' para cima se- tjhirUTOS (16 JrtWr*flIKl
fjr abatim-nio no arnazui da n4se em' cas*
peridor r. I<5 e na do Trapiche Novo n. 8. de SchatVitlin d C, rus da Cruz n. 42.
Papel de botica
de excedente qualidnA a 2^200 a sesma,
PAFBL
azul e pardo para embjulho d.' 1. to a 2,2oc
rs.aiesma.
Corintkias
passas ccrinthias muito novas propasas par
podir a 8oo rs. a Mk*a.
Pr^^unto
t verdadeiro prezcuto de Lamego a 52o rs.
a libra.
Amoz
feraabSo, Java e Ili;i>, a loo rs. a libra e
de3.ooo, a 3,2oo rs-. a arroba.
VELAS
dr Spermacete de danet-sas marcas a 5fta-
libra e em caisa ter batimento. .
VEAS
d(- ep.rauba em caix de arroba a >,3bo
j caisa e 34o rs.^ Uwa..
Halatfa novas
ern oaas de 2arrobas5^ a caixa e l-re.
3 hbr.i.
Passas
o verdadbirt) fumo anaericano em> shapa
1,4oojs. a libra
Yinaf^rG Passas nait* netas
PRRem anearalas-de 9caadas a 15mk>o rs.; ^^Sm^2L? qiUtt ^^
cada ama. *^ 4WJ re- a ,rf>ra'
OebaliaS .porlsgaezomaiaespenal que se pwle-de-
as mais novas do mercado a 7,ooo rs-. a caixa s,,r a ^06 rs. a hora e 140 rs. o jpdi.
e 1 ,ooo rs. o molho.
64o rs. a libra,
dem de casca dura a 24o rs. a libra,
dem de casca^oole a 32o rs. a libra.
Ameixas francezas em caixinhas com lindas
estampas, 4,2oo-e l,5oo rs.
dem em frascos de vidro a 1,2oo rs.
dem em frascos grandes a 2,5oo rs.
dem em latas de 1 '/i libra a l.loo rs.
Arroz do Maranhao e da India o melhor que
ha neste genero de 8o a loo r, a libra, e
de 2,5oo a 2,8oo a arroba,
Azeite iloce de Lisboa a 600 rs. a garrafa, e
4,800 rs. a caada.
dem francez e de Lisboa refinado em gar-
rafas brancas a 9oo rs. a garrafa el 0,000
rs, a duzia.
Alfazema muito nova e limpa a 32o rs. a
libra.
Azeitonas muito novas a .000 rs, a anco-
reta.
'Alpista limpo a 14ors. a libra, e 4,4oo rs. a
arroba.
Bolachinhas de Lisboa da fabrica do Beato
Antonio de diversas qualidades, em latas
de6 e de 3 libras a 3,ooo e l,5oo rs; a
lata, e 64o rs. a libra.
dem ingleza em latas de 2 c de 4 libras
das memores marcas a l,3oo e 2,2oo rs.
a lata.
Banha de porco refinada a 4oo rs. a libra e
em barril a 36o rs.
Batatas em caixas de 2 c de 4 arrobas a
l.loo rs. a arroba.
Champagne das melhores marcas a 2o.ooo
rs. o gigo, 1,800 rs. a garrafa, e Ooo rs.
as meias garrafas.
Cha uxim omelliorpossrela 2,7oors. a li-
bra.
dem perola qualidade especial a 2,7oo rs.
a libra,
dem hysson o melhor que ha neste genero
a 2.000. 2,4oo e 2,6oo ra, a libra.
dem do Rio enlatas de 2 a libras, a-l,3oo
rs. a libra.
dem preto homeopathico 2,000 rs. a libra.
Cerveja das melhores marcas a 6,000 rs. a da-
lia,- e 5(k) rs. a garrafa.
Chocolate francez, suisso e hespanhol a
l,ooo, l,2ooe I.400 rs. a libra.
Charutos do afamado fabricante Jos Porta
do de Simas e ostros da Baha como se-
jam Regala, Trovadores, Guanaftaras. De-
licias e Suspires, a l.fioo, 2,ooo,3,ooo e
4,000 is. a caixa1.
Conservas inglezas a-75o rs. o fraseo.
dem franceza surtidas ou de urna s<> quali-
dade de- cada fraseo a 5oo rs.
Cognac ingh'r. e francez a l.ooo rs. ai garra-
fa, e lo.ooo rs. a dnzia.
Cominho e arva-doce a 4oo rs. a libra.
Gravo da India a 600 r. a libra.
Canella a l.ooo rs. a libra.
Copos fin* para agua e vinho a 4.800,
5,ooo e 5/>oo rs. a fknd, e 5oo rs. cada
um.
Caf do Rio- superior 2o e 3oo rs. a- libra,
e 8,5oo a S.oon rs. a arroba,
dem do Cean a 26o, 28o e 3oo rs. libra,
e 8,000 a 8,5oo rs. arroba.
tDoce de, goiaba a 600 r.f. o caixao.
lErvilhas i>oiut.'uezas em latas, ehegadas ul-
timamentr-a "00 rs. a lata,
dem seccas a rW vt.-n Sbra.
dem j,Vdescascadas a 2oo rs..a libra..
>oo rs. ca-
ra.
Fruta
calda
AfmSft P PflTiPft jthig^l ltimamente-, jw.T, pecego, gioja e
irJ2 fffS *.}}?" m,os muitos a 63*k a lata.
"SS" d ?PrCa(to a !40 ,S' a 1,bra' I "* e mw a arroba. a 6t> e 1# o caixae.
Os propnetanos do grande armazem o Verdadeiro Primipal declaram une. se*-
iregueaes e amigos e ao publico en geral. que para facilitar a coemodldade de todas es-
tipularan os mesmosprecos nosseguintes lucrares r
Ciia e Comsierfiio un oQueimado n. 7
_______ ftVwfrdftiln Principal 1 ua^ liupcradr>r s. 4>
mm. SMmnsivrtt'-de fazema
5

.
B

ti
Custodio, Canrallio & Companhia.
A DO QWllflADO
99
..
Pe^as de ntremelos bordados a IX.
Tiras bordada a paga aj
Cuberas de chiia a- chineza a 31200
Lences de linho tinos a iiOO.
Toalbas de linho tara mass duzia 44.
taS08 ae 'SS? para menioo' snhorts e horneo pelo barato ntwo de 1600 o wr
Toalhas de linho para, mesa a500 e4 ^ *^ S w'-
BalVs de arcos para senhoras a ;ia.
Ri lie linho liso vara 500 rs.
Grande sortimento de lias para vestidos!
Superiores satas de TustSo para seniora a 5&
-
'-'' 1 -- .___________.______________
Faiinli i!- araruta veiideira a 32t> rs. a
libra.
Figos em. c;iixiihas be enfeitadas a Joo rs.
cada urna.
Graixa nova a loo rs. a lata. I,jr0rs. a
duzia.
Genebra de loltauda oi frasqueiras de 12
frasoos a SySeo-rs., e 58o rs. o frasco,
iifm em botijas a loa rs. cada una*.
BdL'ririin gaiiaffeads f6- garrafas a 4,800
rs. com (*garraf3Q!. .
dem idem nV^.eaaada& a 7,2oo rs> eua um.
dem inglesa-e pnriafus brancas bordadas
'rom rolha-*'-i*o; qualidade superior
a 1,000 rs. a garrafa, *
dem deJanmjarwdadeiraa fr,ooors. o fvas-\
co, e ff.ooo a frasqueiras de t frascos.
Kirsch Wasser excedente bebida Sissa i,
ifioo rs. a gwrafa, 1
------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------.---------------------------------^--
L.^. Vaqietos Fumo imperial
>endri->e eellentes vaqaetas eirvernisadas I .... /
Mara_ earres : em casa de F. Soavage 4 t, a ra Ckirtailo igual ao francez muito prcario para ca-
daLruin.ao; j diimlio, em latas d* I libra. quai& nio wia me-
Rna a tm7*t\* Nava n 19 Iner Igual ao ameneano por^^IfiOOrs.. para T#ri-
k^S ^ aesiail* nava U. fi(?r a v^de os Ss. tomates pdeme dirigir
Meste estabelecimento veodem-se; tachas de a fabrica, vapor o> f igarres amiga rna do? Qoar-
ferre nado hbr a liftrs., idea do Lo* te,s de Policia **
ra sopa a 2oo rs. a libra.
Licores- francezes de todas as qualidades de
/oo e 9oo rs. a garrafa.
Maoteiga ingleza perfeitamente flor a 800 rs
a libra, desnessesario mais elogios nes-
te genero que so se pode verificar com a
vista.
dem franceza a 060 rs. a libra, e en barril
ou meios a 5oo rs.
Marmellada do 1." fabricante de Lisboa a 600
rs. a libra, ha latas de I, 1 /* e 2 libras.
Maca de tmate em latas de urna e duas li-
bras, a 600 rs. a libra.
dem para sopa estrehiciha, pevide, rodinha,
etc. a 3,;*>oo rs. a caixa e 56o rs. a libra
Macarro,.talharime aletria a 4oo rs. a li-
bra .
Mostarda franceza preparada a 4oo rs. o fras-
co.
dem ingleza em p a 64o rs. o frasco.
Molho inglez em garrafinhas com rolha de
vidro a 64o rs. cada urna.
Marrascbino verdadeiro do. Zara a l.ooo rs.
a garrafa, e 10,000 rs. a duzia.
Nozas muito novas a 16o rs. a libra.
Ostras preparadas em latas a Too rs. a lata.
Prezunto para fiambre inglez verdadeiro, ga-
rantindo-se a qualidade. a 7oqrs a libra.
Passas novas de carnada 3 4oo rs. a libra, e
6,5oo rs. a caixa.
Peixe em latas hermticamente fechadas das
seguinies qualidades, sabel, corvina; gr>
rz, cavallinha e pescada a l.ooo rs. la-
ta.
Palitos para dentes lichadas a lio re. o ma-
co de 20 macinhos.
dem do gaz a 2oo rs. a duzia. e 2,loo rs.
a groza.
Painco muito novo a I60 rs. a libra, e 4,5o
rs. a arroba.
Queijos flamengos do iritimo vapor.
dem prato muito fresco a 800 rs. a libra, e
sendo inteiro a 72o rs.
Sal refinado em potes de vidro a
da.um.
Sardinhas de Lisboa e de Sanies a 600
a meia lata, e ioo rs. b quarlo.
Sag muito novo ealvo a 24o rs. a libra
Sardinha de Franca a 18o rs. a libra.
Sevada a loo rs. a fibra.
Toucinho de Lisboa a 24o e3oors. a libra
Tijolospara limpar facas a 15o rs. cada um!
Vinho em pipa; Porto, Lisboa t Figueir das
marcas menos coohecidas a 4eo rs. a gar-
rafa.ea 2,8oo rs. a caada.
Idea Figueir especialmente escolhido neste
rogar a 6oe rs. a garrafa, e 4,-"Joo a caada.
dem Lavr.ado, Colares muito fresco sea
coraposirda 6o*s agarrafa, e 4.5oo rs. a
caada.
dem Lisboa em anearas com !> tasadas mar-
ea aspeciata 22.000 rs. a aneara.
dem branco uva pura a 56o rs. a garrafa,
e a 4,Soo a caada.
IdemPbrhi lino em pipa 56o rs. a garra-
fa.
Idera engarrafados generosos. Lagrimas do
Usuro, Duque do-Porto. D. Luizl, I). Pe-
drs V, Nctar, lelbo secco, Malvazia, o
genuioe parScular de Kk) at,*eo-rs. *gar-
rafa e a 10,-hjo rs. a caixa cem-uma duzia.
dem Madetrlegiritwo a 1.2oo rs. a garrafa,
ea 12,ooo rs. a duzia.
idensMnscatel a loors.a garrafa.
Idea Bordeaux dos acreditadas marcas S.
Jasen St. EstefJi, chteau ia Iio/e,chatau
.iirguux e outros a 6,000 rs. a caixa e 56o
r*. a garrafa.
Vermouth a meltu>r bebida estomacal a 2.coo
rs. a garrafa.
Vinagre de Lisboa a 2oo rs. agarrafa e 1,4
rs. a caada.
Iotem em garrafoes cftrrvS garrafas a 1 .oro rs.
\ assGHras'ro P%rto cnsr arcos de ferro a 32o
rs. cada urna.
dem de escovas para., lavar casa a 3fio rs.
' cada urna.
Vellas de espermaceie ^pexioresa 56o re.
a hbra, e sendo, em caixa a 5o r^.-
Mem de carnauba refinada e de conapesirao
a Jflft rs. a libra, a lo.5oo e H.eoo rs. a
. arroba.
m--------------. ^----------------1------1______
,

..
Salitre retinado, superior qualidade, vinho Bor-
deaux, diffefente qualidades, mais batato *ue em
Salquer parle : no armazem de E. A. Burle &
ma-da Cruz n. 48.
-- a
Vende-se feijo molatinlio maito bov* pato ha-
rato prero de SjaVsacpos com 22 cuias 'garantidas
pelo vendedor; m rr da Madre de fieos-a. 9.
Su bao.
.
Hup.
Vonde-se* ronstant&B&ehte sahiu massai lano em "
caixas como a rebftfU SW.a O rs, Hlra : na!., Spemr rape de foboa, idem HMdo Caedeiro,
iabrica da ra do Hancel n. 34. I dem mo ^WlS ''!Ptfka*f,?f9Fn7 mi* rs-
^^^JJL1^*~___^.--------- 'so, finoe MetnW*re^-s-fifiTrfrrtrfmprm', Tanto
MMaaaBa m nairaitfa, em tira rmn aftamo ; aranre-c ao compra-
\ende-<;e rm ftiaat Madre de Hods a.'W, ar-, dor a boa <^aftad# : m- proc* !rider,ndVncia
mawm. I fl. 5, ]ja de violas.
Uoor libra a 12.0 rs.
_
Arados ameticacos e machinas para Pora })(l.SSar-W il fp*f
lavar rupa: em casa de 6. P. Johnston C^ p<*3*w df a fCtTa
ra da Senzaha Nova n. 42.
Fabrica "(te chapeos de sol de
Fran(so<> Maestral*, ra
di>Queimadon.22.
E crie ado un grande sortimento de lomo capo-
ral, cachimbfl?, e rbpe4*s pan^ e*aroev e tatn-
1rem bcriJiras'e'rhirotps para montarla, de todas
as qnarMae*v e sempre ? arha iwia febrk-a um
"Krfinrte swrrnrwntcrae Chxprm t> sol d todaas
dualidades, tambem se cobrem chapeos e^ se ro.
cenara, e se far' "uto perenwme i esta arle.
Vende-se a mllfifi-w* *m*'aim*m-
na Boa-viagem, >ua ahiir.i da estrada, tfid4*
rente 30 palmos,. 2 jaoellas e. porta, satas, 4
(piarlos, w>tao e cozinha f, copias raode, a- .
araba com expeliente ajjua, divww^, arvofodos
qua se rolhem bons fruclcv* t^udo esie t#rrena edi-
lirjjd.i 70 palmos Sonre S30 fe ttrtio.: os Drelpa*
derttes qnrrani dlrigtr^e riK, Caffea n. 35,
arraatem .......
A bordo do Tugre V7ia'aa> Pr tender fa-
rinha de mandioca nova da.-Ji;q*IUa>, 49
Saoia n.irharirt. retalha-*e 'tftm' commdos :
para tratar, a bordo do mesraff aavlo, ou noy-crip-
lorio de Aaiurim Irmaos, ra 4a (rnz o, 3.
ILEGVEL


Diarlo 4c
~ifpflllHU tira t 4e
lo de fl
AO PUBLICO
Sem o menor eenstran-
liuouto ge entregar o
importe do genero que
nao agraciar.
i
ATIERO
precos da seguinte
tabella para todos, po-
dendo asslm servir de ba-
se para o .ajuste de contas
eom os portadores.


ARMAZEM UNIAO M
RIJA HA CAI9EIA O ltJBCIFE N. 53.
(Lego passando o arco da Coneeifo)
Cirande redueco de preeos, equivalente a dez por eento menos o me outro oualouer
annunciante. "
SSS^O^S^JJ2&*!S!*&1 Pre?G d? manteiga ingleza a l.ooors. a libra, bem assim o de outros
ern em
mesmo
) veris
do moraoravel armazem de molliados UniSo Mercantil nao
,hrw, ,6oo rs. a libra. Hoje porem, resentidos da reduccao a que
SmSS&SS^SSSiS S*2 rec,WM<*> de iwcos, c qualidades vingam-se de um e outro posadores
^^S^i^SiST^XS Vender gner0S n3 prop,ios de ra estabelecimento desta ordem que o seu flm
e ido sominie ooier a concn enca de seus freguezes.
' i
Para bem de todos.
Senhores e -Sentaras o aceio que -presidio, aos arranjos deste novo estabelecimento, e mais que ludp apromplido e entei-
ima VIZIta ao mesmn. r.prtns r^
pe
se
la seguinte tabella, pois como sabis ca pelo meu bairro, at a abertura
sabia de outro preco de manteiga ingleza a nao ser o de l,4oe a l,6o<
reza enm que sero tratados, convida a urna
urna vizita ao mesmo, certos de que sem rtiivida me daro a proteceft) e preferencia na compra
serVoaTb^ anda Qne estes sejam^ouco. praticos, pois
seno no nern servaos come seuessem pessoalmente, havendo para eom estes toda recommendac2o. afim de ntWn tfth an-nnirn *tt1
Manteiga ingleza (afra nova) especialmente rs. e em barricasde 4 duzias se faz
eseoibida a 800 rs. a libra, em barril se
faz batimento. -
dem franceza a mais nova que tem vindo ao
mercado a 5(o rs. a libra, e em barril ou
me os a 5oo rs.
Cha hysson de superior qualidade a 2,6o rs.
a libra.
dem perela o raais superior do mercado a
2,8oo rs.
dem huxim o raelhor que se pode desejar
neste genero 2,600 rs.
dem preto homeopathieo por ser de superior
qualidade a 2,ooo rs. a libra,
dem hysson, huxim e perola mais proprio
para negocio o 1,600, i,800 e 2,ooo rs. a
libra, garante-se ser muito regular, igual
ao que se vende emoulra parte por 2,4oo
e2,too rs.
Ltoguicas, chonrioas e paios em latas de 8
libras, ermeticamente lacradas a 5,5oe rs.
garante-se seren superiores aos que vem
em barris.
Gnmicas e paios em barris de meia e urna
arroba a 8,000 rs. e l,5oo e Goo rs. a libra.
Queijos flamengos muito frescos ebegados
neste ultimo vapor a 2,2oo rs. e do vapor
passado a 1,600 e 4,800 rs.
Idein londrinos os mais superiores que lem
vindo ao mercado a 800 rs. a libra entei-
ro" se faz abamentQ.
dem prato muito fresco a 8uo rs. a libra.
Uem do Alentejo o quo se pode desejar de
fresca e superior a 800 rs. a libra, a elles
antes que se acabem.
Emilias e Cavas porluguezas em latas j pre-
paradas a 64o rs.
Mnrmelada imperial dos mais acreditados fa-
bricantes de Lisboa a Goo es. a libra.
Prezunto do reino viudos de casa particular
a 5(5o rs. a libra, e a 5oo rs. inteiro.
dem inglezas para fiambre chegado neste
vapor 72o rs. a libra.
Copos lapidados para a gua a .*j,ooo c 5,3oo a
duzia,
Chocolate francez, sosso e bespanol a 9oo
i.ooo e !,2oo rs. a libra.
Espermacete em caixinlias contendo 6 libras
por 4,000 rs., garante-se serem transpa-
rente e de superior qualidade, tamhem tem
de 12 por libra propria para carro.
Peke em posta sovel, corvina, gors. pesca-
da, salmao, ostras e chernec, vezugo em Bolachi
latas grandes a 800 e 1,00o rs. cada urna. 1
Vinho Bordeaox das marcas mais acredita-
das que lem vindo ao nosso morcado a
6,000, 7,ooo e 8,000 rs. a caixa, garante-
se ser de qualidade superior, que outro
jualquer nao pode vender por este preco.I
ment.
Caf do Rio a 26o e 28o rs. a libra, e 7.8oo
o 8.5oo rs. a arroba,
dem lavado de primeva, qualidade a 3oo rs.
a libra, e 9,ooo rs. a arroba,
dem do Cear de superior qualidade a 24o
e 28o rs. a libra, e 7,8oo a 8,000 rs. a
arroba.
Arroz do Maranbao a loo rs. libra, e 3,ooo
rs. a arroba,
dem da India muito alvo egraudo a too rs. a
libra, e 3,ooo rs. a arroba,
dem de Java a 80 rs. a libra, e 2,2oo rs.
a arroba.
Painco e alpista a 14o rs. a libra, e 4,3oo
rs. a arroba.
Massa de tomate em latas de 1 e 2 libras a
600 rs. e de barril muito superior a 5oo
rs. a libra.
Aletria, macarro e tajharim a 4oo rs. a li-
bra, e 9,ooo rs. a caixa.
dem e talherim branco a 32o rs. a libra,
estas massas tornam-se recomendaveis as
pessoa's doentes por serem propiamente
feitas para esse tim.
Estearinas a 56o rs. a libra, e em caixa eom
25* libras a 52o rs.
Vinho. do Porto" muito fino excellente qua-
lidade proprio para engarrafar em ancore-
tas eom 9 caadas por 45,ooo rs.
Vinho de pipa Porto, Figueira, e Lisboa a32o,
4oo c5oo rs. a garrafa, $m caada a 2,5oo, 1
3,ooo e 3,8oo rs.
Vinho branco de Lisboa d excellente quali-
dade a 4oo e 000 rs. a garrafa, em caada
a 3,ooo e 3,5oo rs.
Vinho branco para missa ejn caixa de 1 duzia
a 8,000 e a 680 rs. a garrafa.
Vinho do Porto das melhores marcas, que
vem ao mercado como mam Lagrimas do
Douro, Duque do Portp, UuqueGenuino,
recommendacao, afim de que'-nao vio em nutra parte,
abati-
da, Malvazio fino,
duzia de 9,ooo a
Genebra de Hollanda a 5Go
5,7oo rs. a frasqueira.
dem de laranja verdadeira de Altona em
frascos grandes a 1.000 rs. o frasco, e
I I,ooo rs. a duzia.
D. Luiz L, Aladeira sec
Fetoria em caixa de i
10,000 rs. ea 9oo e 1,000a garrafa.
Vinho Colares o mais superior que tem
vindo ao mercado a 64o rs. a garrafa.
Sardinhas de Nantesem quartos e meias lats
a 3(io e 56o rs. cada urna.
Sardinhas portuguezas m latas grandes
preparadaspelo melhorconserveiro de Lis-
boa a 64o rs.
inglezas as rajis novas do mer-
cado a 2,8oo rs. a barrica, e 24o rs. a
libra.
Bolachinha de soda em latas eom diversas
qualidades a l,3oo rs. |
Bolo francez em caixinbas muito proprias
para mimo a 64o rs.
Antonio de Lisboa era latas cora 6 libras
por 2,5oo; ditas doce em 1 atas eom o mes-
mo peso a 2,5oo; di tas imperiaes em latas
de 3 -libras-por l,5oo rs.
Ameixasfrancezas.em latas* de.1 e meia libra
por l,2oo; ditas em caixinbas de deversos,
tamaitos cbm bonitas .estampas na caixa
exterior a 1,2oo, 1,5oo, e 1 ,80o rs.
Azeitedoce refinada Penanol ou do Kempes
de Lisboa a 83o rs.-a garrafa e 9>5oo a
caixa eom urna duzia.
Batatas muito novas a 5o rs. a libra e 2,ooo a
caixa eom 2 arrobas.
Conservas inglezas a 75o rs. frasco e
8,5o a duzia.
Vassouras de escova para esfregar casa a 32o
Nozes muito novas a 16o rs. a libra
Molbo inglez em garrafa de vidro eom
rolha do mesmo a 5oo rs.
Mostarda ingleza dos melhores fabricantes a
800 rs. o frasco.
Mostarda franceza em potes j preparada
a 4oo rs.
Lentilhas excellente legume para sopa a 2o
' rs. libra.
Marrasquino o verdadeiro de Zara em garrafas
grandes a l.ooo rs. e 11,000 a duzia.
Palitos para dentes a 14o e 16o rs. o maco.
Sal refinado era frasco de vidro eom rolha do
mesmo a 5oo rs.
Cerveja branca e prela das marcas mais a-
creditadas que vem ao mercado a 5,ooo e
5,5oo a duzia e 48o rs. a garrafa.
Sag muito novo e alvo a 24o rs. a libra.
Sevadinlia de Franca muito nova a2oors.
Charutos de todos os fabricantes da Bhiaedas
mais acreditadas marcas conhecidas no
nosso mercado a 2,ooo, 2,5oo, 3,ooo,
3,5oo e 3,8oo a caixa de loo charutos.
Cognac inglez das melhores marcas a
1,090 rs. a garrafa.

y
riviAo
.COMMERCIO,
%
c\o

BAUTE IMEIDA?
y
RIVAL SEM SEGUNDO
Itua do Queimado n. '
j boas fazendas e muto^araia?t,m t^S
vir ver ou mandar para cxperinVniar
sejara
assmi codK)
Acaba ue rcDer ae sua propria encouiHienaa um
Gollinrms muito finas para senhora a .;00 r-;
Unas e punios de fuslo muito bonitas a 040
tartas de alflnete de cabeca chata de todos os l-
mannos a 80 rs.
Resmas de papel de peso muito bom a i&.
Capachos redondos e compridos a .'iOO rs.
Caitas eom superiores obreias de colla e de maa
a iO rs.
Cordao branco grosso que tem mnita applicacao a
vara a 20 rs.
Mafias de carritei? parante-sc 130 jardas a 40 rs
Candes de linha Pedro V eom 200 jardas a 40 rs.
(.rosas de pennas de ac muito tinas a 5'0 r.
Varas de franja de laa para vestido a 40 rs,
Ditas de franja brama larga pira to|tias a f(iO rs.
I Pares de botos de punlio a 120,320 o 500 rs.
aTinteiros de vidro eom tinta a lOrs.
Hitos de barro rom Superior unta a 100 :.
Orosas de botoes de looca rateados a ltlO e a du-
zia a 20 rs.
Tesouras para costura a 80. 200, 400 e 500 rs.
bscvas para bmpar dentes, superiores a 200 rt.
6&-M Para L0rdr da nK'Ihor 9Q,itotf a
Caixas de phosphoros de seguranca a 160.
i Laixas e pacotes de papel ainizade_ superior a GOO
Caixas eom 100 envelopes muito finos a 800 rs.
Quadernos de-papel pequeo azulado a 20 rs.
Larnteis de linha Alexandre eom .200 jardas a
100 rs.
BaralbM para voltareta 240e mais linos a :toOrs.
Meiadasde linha frousa para bordar a 20 rs.
Pares de sapatos de tranca de lodos os tamanhos
a !>500.
(rosas de botoes de madreperola muito finos *M0
res.
Cartas e caixas de clcheles
dad es a 40 rs.
de superiores quatt-
* mnih^~. .^i "-------t-.-t-- "-~ > granoe e vana ! 3^elodoJ Pnmorosamente escolh.dos, por isso apressa-se o proprietario em Mssos de grampos superiores e Iioiposa30 -
offeiecer aos seus freguezes e ao publico em geral a seguinte tabella dos seus gneros e Gro^ dc P^ g a 23200.
resumaos presos, afiancando todo e qualqucr genero vendido neste bem conheeido ar- L,5l?s de *rea preta mclhor qpaiidade a iso
res.
Amendoas confeitadas de 800 rs. a libra.
Manteiga ingleza perfeitamente flor, a 800rs,
libra.
dem franeeza a 56o rs. a libra, e Boo rs.
sendo em barril.
Cb nxim a-2,7oo;rs. a libra, e de 8 libras
para cima a 2,6oo.
Idemperola a .2,800 rs. e de 8 libras para
cima a 2,7oo,
dem hysson o mais superior que se pode PassaTmuito nova
desejar a 2,6oo e 'de 8 libras para cima
a2,5oo rs.
dem menos superior a 2,4oo ede 8 libras
para cima a 2,3oo rs.
dem proprio para-negocio a 2,3oo, de 8 li-
bras para cima 2,2oo.
dem do Rio em latas de 2, 4, 6 e 8 libras
cada urna a 2, 3, 3,5oo e *,8oo rs. a lata.
dem preto o melhor que se pode desejar
neste genero a 2,8oo'rs.
dem menos superior a esse que se vende
por, 2 e 2,4oo, a 4,8oo rs. a libra.
dem mais baixo bom para negocio a l,5oo
rs. a libra.
Licores francezes e portnguezes'das seguin-
tes marcas cremede violetas, gerofles, ro-
( sa, absinto vespeiro, amor perfeito, amen-
dua amarga, percicat. de Torin, Botefim,
Caixas redondas para rap e tem muito bonitos ca
Jungas a 100 rs.
RIVAL SEM SEGUNDO.
Una- do Queimado n. 49 loja de miudezas de lo-
morangos, limao, caf,.laranja,-oidra, gin: tSStE3S!?S&m'' "6Sfa
ja, catrella, cravo0 rlela pimeMa a 1,00o
rs. a duzia 1,000 rs. a garrafa, garante-se
que os melhores-qvie temos tido no mer-
cado.
dem miudinho proprio para negocio a l,5oo
rs. a libra..
Queijos do reino chegados neste ultimo va-
por a 2,2oo.
Queijos chegados no ultimo vapor a 2,2o rs
dem prato es melhores e mais frescos do
mercado a 76o rs. a libra sendo inteiro.
Genebra marca gato a 1.7oo rs. a garrafa.
Biscoitos em latas de 2 libras das seguintes
marcas : Osborne, Craknel, Mixed, Victo-
ria, Pec-nic, Fance, Machine eoutras umi-
tas a l,3oo e l,4oo rs.
Fumo americano em chapa a 1,60o rs,. a
libra.
Araruta de todas as qualidades.
Batatas novas em caixas de 2 arrobas a 5 a
caixa e Go rs. a libra-
Pecas de litas elsticas eom 10 varas a..
Ditas de tranca branca lisa eom 10 varas.
Ditas de tranca preta lisa a........
Realejos para'meniuos, pechincha a.
Rodinhas eom superiores alfinetes a.....
as em quartos e inteiros a Caixas eom superiores agulhas e limpas a
2,oo rs. o quarto, a 6,5oo a caixa e 4oo Sabonetas de familia, muito finos a 80 e..
rs. a libra.
dem orinthias proprias para podim a 800 '
rs. a libra.
j Pares de sapatos de laa para crianzas a..
: varas de babado do^.Porto muito bom a
100, 120 e..........................
Ditas de bico largo grosso a............
Marmeladas dos maisafamados fabricantes de Potes de superior tinta tem mais de meia
Lisboa a 64o rs. a libra. I 8arrafa a- ......................
Enilhas secas muito novas a -itonra libra. Perfu,narias Muil nM
Grao de bico muito novo a 16o rs.a libra.
Ervilhas francesas em latas a 64o rs.
Potes eom sal refinado a 48o rs.
Fumo de chapa americano a 1,6oots. a libra
fazenda especial.
Presunto para fiambre inglezes a 7oo e 800
rs. a libra.
Frascos de oleo de macaca muilo lino a .
Ditos de oleo de babosa superior a 240
320, 400 e........................\
Ditos de cheiros muilo superiores em qua-
lidade a...........................
Ditos de agua de colonia muito boa a___
Ditos de dita dita grande a.............
Sabonetes de todo o preco 60, 100. 200.
320 e......................
Chouricas e paios mnito novos a 64o a libra. ^SSf &
Caixas de traque n. 1 a 8500 cada urna. fino a ... ^............ .. [ .
Massas para sopa macarrlo, talharim aletria Di,os de nanna transparente a..........
a 4oo rs. a libra. *'re d'' h"as muil finas (-''ira senh na a
Cognac verdadeiro inglez a 8,000 rs. a caixa | ^tt^&Sfe
240
KX
CO
420
20
2C0
t60
400
160
ICO
m
50
40o
oOO
320
4C0
800
400
800
100
600
500
320
e 800 rs. a garrafa'.
dem francez a 7,ooo rs. a duzia e 7oo rs. a
garrafa.
rantidaa. ........................ i00
.Massos eom 2o envelopes grandes azula-
do a'..................
Charutos em grande quantidade e de todos os 1<^Z% Su'SaKpe^
tdDncantes mais a creditados a 1,500, J Caixas eom pennas grandes a .........
2,000, 2,5oo, 3,000 e 4,000 rs. a caixa, 1 prosas de botoes para calca preta, muidos
os mais baixos sao dos que por abi se ven- !:l,'.r?f de,memeDl0 da rouPa de lavar a.,
dema 2,000 e2,5oo rs.
1 -a v ?BalaehDha de Craknel em latas de 5 libras
Doce da casca da goiaba em latas de 4 h-j brut0 a 4 000 rs
braspor 2,ooo; ditoemcaixoesaGoors. idem inglezas em barricas amis novado
rs. o frasco, c'Passas mnito novas de carnada a 4oo
libra e 6,000 rs. a caixa
Figos de comadre a 240
I ,80o rs. a caixa eom
j Amendoas de casca mole
rs. a
eom 28 libras.
rs. a libra c
8 libras.
32o rs. a libra.
dem de Ilollanda em botijas grandes a ioo Bolachinhasd'agua em sal d 1 fabrica do Beato
ADEREMOS DE MOSAICO %AAJfc
A aguia branca da ra do Queimado 11. 8 rece- }t V^^Sl V^\ \ \k>
beu bonitos aderecos de mosaico e fino dourado, e
os est remiendo por preco razoavel.
Bolsas para cava.
Esse.objecto aqu tao custoso de enconlrar-se, e
tao preciso aos apreciadores da caca, acua-se hoje
a venda na ra do (uoiroado loja da aguia branca
n. 8, onde o comprador ser servido conformeo di-
nheiro que quizer dispr para tai fim.
esencia de rosa.
cada um.
Farinba de araruta verdadeira a 32o rs. a
libra.
Velas de carnauba de 6 e 12 por libra a
32o rs. a libra elo.ooo rs. a arroba.
Azeite doce de Lisboa a 64o rs. a garrafa
e 4,8oo a caada.
Banba de porco refinada a loo rs. a libra
e 36o rs. em barril.
Capil de diversas frutas muito
64o rs. a garrafa.
Palitos do gaz a 2,2oo rs. a graza.
Toucinho de Lisboa muilo alto e alvo a
32o rs. a libra e 8,800 a arroba.
Ameixas francezas em latas de 3 libras por
2,000. rs.
Cebollas solas a 1,4oo o cento ; ditas em
m&lbos eom cento etantas por l,2oo rs.
Malte excellente cha para os navegantes a
a 2oo rs. libras.
DE
DE
J. VIGNES.
W. 55. RA DO IMPERADOR M. 55.
Os pianos desta antiga fabrfea sao tioje assaz conhecidos para que seja"Becessario insistir sobre M
Em pequeos frasquinhos a I50U0. Vende-se na 1
ra do Q"winado a. 8 ___ I sna superiordade, vantagens e arantiasSo offerecem ao "comprao"res"aualTd" ttiSntoSaSaS,a iU *'"U" d Ul"au4'
Ten tes para Toltarete | TO9 ^ e,ies tem defiitivamlnte conquistado sobre totoTtWiSSaSpraS^S [Idem supenor a So-rs' a 8arrafa e 3'2o rs-
mercado a 3,5oo rs. a barrica e 24o rs. a
libra.
Chocolate portuguez o mais especial que se
pode desejar a 800 rs. a libra e 14o rs. o
pao.
{Papel dc botica de excellente qnalidade a
21oors. a resma.
Potes eom sal refinado a 48o rs. cada um.
frescas a Figos de comadre em latas de 4 e 8 libras
lacradas hermticamente a l,4oo e 2,2oo
rs. a lata.
Frutas em calda chegadas ltimamente, pera,
pecego, ginja e outros muilos a 12o rs. a
lata de 21|2 libras.
dem em caixinhas de 8 libras a i ,80o, e
24o rs. a libra.
Nozes muito novas a 120 rs. a libra, e 4,000
rs. a arroba.
Amendoas confeitadas a 600 rs. a libra.
dem de casca mole a 32o rs.
Vinhos engarrafados no Porto e Lisboa das
seguintes marcas:. duque, genuino, velho
secco especial, lagrimas doces, vinho es-
pecial D. Pedro V, nctar superior de
1833, duque do Porto de 1834, vinho do
Porto, velho superior, madeir secca. Por-
to superior D. Luiz I, e outras umitas
marcas, em caixa de urna duzia a 10,000 e
l.ooo rs. a garrafa.
dem branco de uva pura a 64o rs. a garra-
fa e 4,000 a caada.
Caf de premeira qualidade a 8.Seo e 9,ooo
rs. a arroba e 28o a 22o rs. a libra.
dem de segunda qualidade a 8,2oo rs. a ar-
roba e 26o rs. a iibra.
Arroz do Maranbao a 12ors. a libra, 3,ooo rs.
a arroba.
dem da India muko superior a 2,9oo rs. a
arroba, e loo rs. a libra.
dem mais baixo redondo a 2,6oors. a libra.
dem da India comprido a 2,4oo rs. a arro-
ba, e 80 rs. a libra.
Vellas de carnauba do Aracaty a 9,5oo rs. ar-
roba, e 36o rs. a libra.
dem de sebo muito dura fingindoespannace-
te 36o rs. a libra.
dem de esparmacete a 56o rs. a libra, e em
caixa a 52o rs. eom 25 libras.
Papel o melhor que se pode desejar para os
Srs. empregados pblicos a 5,ooo rs. a res-
ma, j se vendeu por 7.ooo rs.
dem almaco pautado e liso a 3,ooors. a resma.
dem de peso pautada e liso a 2,5oo rs. a
resma.
dem a zul de botica ou fugueteiro a 2,oo rs.
a resma.
Carriteis de retroz de todas as cures e
tem meia oitava de retroz a.........
Varas de bicos de diferentes larguras a
400
100
200
*200
O
m-
200
00
o
O
bd
~
3

g
o
b5
co
GO
C=
P
P-
O
p-
Pu
o
P

gs a?
= p
(V
N
H-1. rr
P P-<
CD
O P
/.' r-+-
V
c-t- P-DO
0
t-
0
p
p:
GO
P-.

O C5
CT> O
P fcr
P-
co.
B
?'
CO
B
-
p-
X
P
CO
P--
S
O
-3
CO
Idemembrulho de 1,2oo a l,4oo rs. a resma.
Amenas francezas em latas de 1 '/ libra a *B
l,2oo e8oors. a libra. |H
dem "em frascos de 3 libras a 2,Soo rs., s o M 34 da a do Imperador, algodao d'aqnel- fag,
frasco valle l.ooo rs. tambem temos emlal 1.a..fo^a.',?F0Pr0.J)ara sa.ceos de assu- W
. Altenrao.
Vende-se superior vinhedo l'orto em caixas de
urna duzia : em casa de Johnston Pater c |C, ra
do Vigario n. 3.
Fabrica Concei^ao da m
Babia.
Andrade k llego, recebem constanle- S
mente e tem venda no seu armazem h. R

a caada.
h,.ra,giv!n.,branna n.a-r.Qa ^d0 Que'mad0 D\8 rece- suWo j tejado o machinisino que bedecem todas" as"\St^U^^^StSSmA
l Din v ?i ?Lf?VZTA* ."SSSS1 L^nIPZ: nuica falhar> l">,:.serem abncaHos de proposito, e tere feito ltimamente melhoramontos importan- \ dem em pipa Porto, Lisboa e Figueira das
' '-se a "gS aosCdoms\pSXquant M V0ZCS me,0di0sas e flauIadas'e m ist0 muil 5E j marcas mais acreditadas a fifioieSS
Fazem-se conforme as ened
as:
se
elles ames que se acabem.
Oraxa econmica.
Chegou novo sortimento dessa boa graxa, e con- correspondente de J. Vignes, em
unua a ser vendida na ra do Queimado loja da No mesmo estabelecimento
aguia branca n. 8. j melhores amores da Europa, a(si]
Fita* preeos commndos e razoaveis,
para a irmaodade do Bom OmseJno, e cartas de
barbareis. Vende-se na loja da aguia branca, ra
do Queimado o. 8
Leques d sndalo, madre pero
rs. tambem temos em
fraseos para 1,4oo rs.
Conservas inglezas a 800 rs. o frasco.
Mostarda preparada em potes muito nova a
2oo rs.
mmendas. tanto nesta fabrica como na do Sr. Blondel, de Pars socio I e rs' a 8arraa-
^W<^i!liB!eBl*!ggg P^*- ^! dem de marcas pouco conhecidas a 4oo rs.
acha sempre um explendido e variado sortimento de msicas _.
como harmnicos e pianos harmnicos, sendo tude vendido por
In.osso. ete.
A aguia branca receben um bello sortimento de
leejues de sndalo, madreperola e osso, sendo elles ;
e diversos moldes e variadas cores, inclusive a '
preta ; agora, pois, qoem comparecer eom dinheiro
Pode, tem escolher um bonito leqpe, na ra do
yueimado loja da a'grfia hranca n. 8.
* aixlnhas para costura centras
eom perfamarias
A loja da aguia branca, onde constantemente" se
endem essas bonitas caixinbas eom arranjos para
!ir,?ra> aclia-se mui bem prvida por ler agora |
bebido um bello sorlimeirto do dilas jaixinhas ; j
sim como outras tm tinas perfaroafia, por isso j
?iT''uizer inW an b0 Prt*te, lendo dinhei-'
rojase a rua&>Qwimado loja da agnia bran-i
w n. 8 que ser bem servido.
Boa tinta nava marear vonpa
branca ^ft **'"'* "Qaemo loJa':da auia l
v (itlAXA N. 97
vende-sa verdafeira grau muleta u. 97 no
Z.i!emJe J- A- Mereira_Dias na rua da Cruz
v TJm
XAROPE TNICO REGENERADOR
DE QUINA E DE FERRO
Preparado por tRltllJ e C, pharmaceucos deS. A. I. o Principe Napoleio, laureados
da Escola de pharmacia de Paris, rua de La Feuillade, 7.
Esta nova combintcao rene idebatio de um pequeo volume orna (orma agradavel e um gosto delIclMo.
Ha multo ^ue os mdicos desejavao ardentemente a reuniao destes dous medicamentos, e todava, anexar
dos maiores esforcos, nem a Bolencia medica, era os qumicos oa mais dUnctei poderte owweealr
Ui aqui; gragas porcm i parseveranca humana achSo-se hoja associadas estas duas poderosas substaa-
cias, a quina, o tnico, restaurador por xcellenoia, o ferro, a baie de nosso angue, e conseguinte-
mente o reparador dos torcas t da saude alterada ou perdida.
As molestias contra as quaea o'tarop ttmlco regenerador se tem mostrado multo emeas sao: aa aaie-
nonneas faltas de mensuuaco, dores d'estomago, taio, digeates penosa e Urdas, Afires brancas
P^o Zumus s DhiUtie IymPh*t8mo' empobreclmento do angue, u'eseromlu, os estragos produildo
hJ!aJ!fi Mm ?W10 ^ I*'9** e V*"* e te" W pplicado nos hoasitaes de ParU, *4 O
o n,nm^rmals em Vga' '""stiluindo. por asslm dita-, eraiammtosTeiru^os^.heuC
0.Pro?he.cto enccrra nomerosos certificados de multo membros da Academia de Mellen* e profesares
lo o conservador da saude por excaUesaeia,
pessbas que habitu os palies quentei, como
c*. rua de la FealHade, Tj
no Porto, na pharmacia do
Mal
da acvld^de que attestao que est precisso medicamento
o reconstltumte da economa animal, Indlpensavel s pi
preser*abvo das epidemiaa. ^r v
teta do Sftr Rodrigo im Co.t. C.rr.lho, B.rr.l e Ct 1
e c aoomit Iwnln; no Ko-ie-Janeire, em casa da vraV
,... ahia, em casa do Sor Jao-C*tsta<
.uin dc Godoy; no JTaron/ido, em casa i
do Sin jBarlIiolonu'u-Franrlar jr Smi em
clpae phr"
tIbt PrIIOt* ,
I, rua do
Sabo, 11: na Bahia, em casa do Sr ioir.r.
cipaes pharmacias do Braiil de Portugal.

ira Ferrelrn e c; em f enamoro, em casa
de Sfirs shoana e C, bem asslm na* prin-
"f!I
a garrafa e 3,ooo rs. a caada.
Especial vinho Lavradio sem a mais pequea
composico a 560 a garrafa e 4,ooo rs. a
caada.
Farinha de matarana a 240 rs. a libra.
: Ricas caixas eom figos a i ,000 rs. cada urna.
Ricos vros eom figos i,000 rs.
Pomada a 200 rs. a duzia, sevada muito no^
va a 80 rs. a libra, e 2,5oo a arroba.
Garrafoes eom 4 V garrafas de vinho supe-
rior a 2,5oo rs. eom o garraflo.
dem eom 4 l/% dilas de venagre a i,000 rs. o
garrafo.
Vinagre PRR em.ancorlas do 9 caadas a
15,ooo rs. eom aancoreta .
dem empipa puro sem o batismo a 2oo rs.
. agarrafa e l,4oo rs. a caada.
Caixas eom 1 duzia da garrafas, de vinho Bor-
deaux fazenda muito especial a 6,800 rs.
a caixa e Too rs. a garraa.
Molhos inglezes a 800 e l.ooo rs. o frasco.
Gravo a 48o rs. a libra.
Cerveja Tenente verdadeira a 7,ooo rs. a
duziae 600 rs. a garrafa.
Mem de outras marcas preta e branca a 5,5oo
e 6,000 rs. a duzia e 5oo rs.a garrafa.
Vassouras de piassava eom 2 airrjs^de ferro
vindas do Porto a 32o rs.
Cebollas muito novas a 4,ooo rs. o molbo e
800 rs. o cento.
Genebra de Hollonda em frasqniras a 6,000
e 56o rs. o frasco.
dem em botijas a 4oo rs.
dem em garraToes de H garrafeo-a^ltoo rs.
Palitos do gaz a 2,2oo rs. a groza e'2o rs. a
caixa.
dem de dentes lixados em macos grandes
eom 2o rs. o macinhos a i2o rs. o masso.
Cominhos mnito novos a 32o rs. a libra e
lo,000 a arroba.
Sag muito novo a 24o rs. a liora.
Cevadinha de Franca a I8o rs. a libra.
Milho alpista a 14o rs. a libra e 4,t5oo rs. a
arroba.
Gomma a 28o rs. a libra e 5,4oo a arroba.
Peixes em latas a l.ooo rs. a lata j prompto
a comer-se.
Farello de Lisboa marca N. eBiato saceos
grandes a 4,ooo rs.
Doce aa casca da goiaba a 600 e l}ooo rs. o
caixSo.
g car, embalar algodao empluma etc., etc.,
a pelo preco mais razoavel.
m
Ha
Rua dacadeia doRecife
numero 50.
Vende 1 balcao muito bom, 3 fiteiros, 3 carttt*,
1 rogisto dc gaz, ludo por prego commodo.
Deposito geral em Pernambuco rua da Cruz n. nt mcmc& ^BarDbza.
O proprietario do grande armazem Unfo-e Commeroio declara aoswus IVecne
I zea e amigos o ao publico em geral, que para facilitar a commodidade de todo 'esM^alot
os osmios preeos nos seguuHes Higares:
Uniao e CommeMo^ua do Queimado n. 7.
O Terdadeiro Principal rufi-'o Imperador n. 40.
.m A
ESCBAYOS FGIDOS.
Fogio na noite de 23 do correte julho dt
1864 o escravo Jos, preto, crioulo, ae 26 annos,
baixo, corpo regular, beicos grossos e estufados,
orelhas pequeas, o cachaco grosso, pouca barba
porque tem apenas na ponta do queixo, levou duas
calcas, urna branca e oulra de castor eseuro que
parece preto, de listras, paletot preto, sem camisa,
e eom urna carapuga encarnada na cabeca, a laia
de marojo : quem pegar leve-o rua Dfrelta b
o, que ser generosamente recompensado, i
Fugio na tarde do dia 16 do corrente um
escravo pardo, de nome Marcos, desembarcado
do hiate Sinta Anna, vindo do Aracaty, tendo
de idade 28 annos pouco mais ou menos, o os sig-
naes seguintes : altura regular, secco do oorpo,
pouca barba, cabello crespo, levou camisa e
calca de algodaosinho de riscado azul e cha-
peo de pallia, tendo levado comsigo ama tronxa
eom mais roupa, e reqdido de orna das vendas;
quem o appreender queira leva-lo rea a Madre
de Deus n. 38, ou rua do Brum n. 55, que ser
recompensado.
Baila allenco.
Ha dias fugio o escravo africano, de nome Ai-
Ionio, levando caifa e camisa de bala azoT es-
cura : quem o encontrar e levar sua senhora a
baroneza da Victoria, rua dcTHospicio, ser be
gratificado.

Fugio em 16 deste mez urna escrava crioula.
denomeLuzia, idade 36 annos, eom os sienacs
seguintes : estatura regular, tem Talla de dente?!
na frente, cabellos ralos, nos pulses especie do am
tumor botado para fra, falla meia strapalhada, le-
vou roupo de chita rxa j velho, e chale de al--
godo jdesbotado-e velbo, o ros salpicado m
bechig : roga-se s autoridades polioiaes e capf-
taes de campo a sua apprehensao e leva-la rua
Direfta aoseu senhor, na tafierna n. 99.
I


v
MM*t'l-ei*4MMfc fc Hrznn* felra tt *e Agosto de i*4.
LITTEMTUM.
lTm conclave.
(Continuacaodo n. 183.)
XIV
0 DIREITO DE VETO
Fallamos
Jas curtes
do
do
direita
l''iam;;>.
de exclusao exercido pe-
Austria e Hespanha, e
voz arutwnm W^serutiBadores, que recebe a
lisia aborta de um d<* seus collejas. Pode cada un
examinar a operacao, escrevendo os nomes profe-
rido} em minas separadas, que sao antecipadamen-
te distribuidas. Se nenhum candidato obten a
maforia exigida, procede-se immediatamenle a Se-
gundo turno ao qual se chama accesso,' isto 6, adhe-
sao. E' este um moio para abreviar a eleicao ;
desta maneira, se um candidato obteve no primei-
ro escrutinio um numero de votos inferior aos
dous tercos, o consegue no escrutinio de adhesSo
i:io como se tem dito pela de Portugal. Este di- o numero de suffragios suffioiente para completar
lio tao Impropriamente chamado de veto, nao ess maioria, a eleicao tica consummada.
ren mencionado em lei alguina que trate dos coa-. os cardeaes nao podem nomear no segundo tur-
claves, e iiiuito menos absoluto do que em geral D0) 0 candidato que j nomearam no primeiro, por
su raiga. ; sso que neste caso dous suffragios terian? sido da-
Kovaes pretende, na sua historia dos papas (To- dos por um eleitir a favor do mesmo candidato.
,o XIII pag. 9) que este privilegio tenha tido or-1 Para prevenir erros deste genero, mais ou menos
gem no concilio de S. Joo de Latrao em 1059, mas I volntanos, 6 que as lisias se abrem e se verificara
asegura que o papa nao conceden ao imperador| Ho que obtem a maioria.
lireito algom sobro a eleicao :ia qual um principo
.soplar nao poderia tomar' parte. Nicolao III con-! nen,llim candidato, o cardeal
ce-leu smente a conirmacao da eleicao, ainda ^ e/^as as'lslas sao immedialamento lanca-
das no fogao, onde sao consummidas. Os cardeaes
levantam-se para sahir da capella.
O priraeiro que chega junto da porta levanta o
facho, e cada um dos cardeaes encontra logo os
seus conclavistas, que os esperam na sala real, e
os aeompanham s celias. Pode calcularse que a
Se os dous escrutinios reunidos nao do maioria
decano toca urna
mesmo o seu exrime em nome do clero romano
Este direito nao era mais do que umi reminis
cnela do da investidura, exercda pelos imperado-
res do Oriente, .que exigiam em cada elegao,
vena.
Mas Oundo Henrque II, imperador da Allema-
nhi, declarou no anno de 1002, -que o papa era in-
lependente do imperador, eo imperador dependen-
te do papa, este direito de investidura ficou aboli-
do, c a egreja livre de todo e qualquur tributo.
A,s prerogalivas ainda boje exercidas pelas tres
cortes calholicas, menos um direito do que urna
condescendencia da santa s; eefferlivamente mni-
os papas teom sido eleitos e proclamados apezar
da exclusao. Citaremos um nico facto. No con-
clave reunido em 1555, depois da morte de Mar-
colio II, o embaixador Meadonca, representante do
imperador Garlos V, rei de Hespanha e de ap-
les, declarou ao cardeal Carada, napolitano, que
jamis pensasse no pontificado, por isso que seu
;nio se opporia a eleicao.
A esta intimacao o cardeal responden rom alti-
vez : Se Dous me quer para pontfice, o impe-
rador nao poder fazer com (fue eu deixe de o ser.
Pelo contrario, nao deixarei do Qcar entao satisfei-
lo, porque nao deverei a ubrigago daquella digni-
da jo seno a Deus. > Oito dus depois, o cardeal
Carafa fol eleito por uuanimidade e coroado papa
com o nome de Paulo IV.
A notilicaco da exclusao por parte de um dos
soberanos catholicos, pode fazer-se de muitas ma-
neiras ; mas a mais conveniente e a mais usual
o cardeal que osla encarregado da notificagao, fa-
zer a coromuniaco delta, quer soja por esuripto,
qur de viva voz ao cardeal decano, informando
osle cada um dos seus collegas, por meio de um
escripto do seu propno puuho.
Em todos os casos, importa que esta communi-
c(*ao se faga no comeen do escrutinio, e com maior
ratao, antes do apurameuto dos votos. Citamos
inda um exemplo contemporneo. No conclave de
.'723, os cardeaes de la Foro e de Clermont deram
coahecimento ao sacro cpllegto da exclusao pro-
nunciada pela corto de Franca contra a elcco do
cardeal de la Genga. Mas era muito tardo ; a le
tura das listas j linha comecado ; conlnuou, e
leudo o nome do excluido saludo da urna, este foi
proclamado papa com o nome de Leao XII.
C principe Sentar exclusas semper exclusas, que
que so diz ser admiltido nos conclaves, nao ira-
pede urna eleicao. Nada ha que prove mais as nos-
sas asserces do que a autoridade dos fados. O
cardeal Aldobraudiai foi eleito papa em 1592.
rom o nome de Clemente VIII, apezar de tres ex-
clusoes successivas proferidas contra elle pelo rei
de Hespanha Felippe II.
O pretendido direito de veto lem por eflito en-
grandecer cousideravolinentc o excluido e atlrabir
.sobre elle a consideraban e o respeito dos seus col-
legas, assim como os favores do novo pontfice, que
nunca deixa de (heconferir os melhores beneficios
de o nomear para os mais elevados cargos do es-
tado e de o consultar em todos os negocios impor-
tantes.
da Ave Mana, um raassralc
um tributo em dinheiro pago pelo exarco de Ra- sessaoda manhaa so prolonga dnas horas mais ou
menos, comprehendendo o terapo da missa, duran-
do a da tarde cousa de hora e meia.
Emquanto os cardeaes descancam de suas fadi-
gas, o povo romano 6 advertido pela fumarada,
que o negocio ficou para outro da.
O desapontamento manifesta-se na multidao, e
todos os dias de demora augmenta o descontenta-
mente popular, que se eleva como as vagas do mar.
Passa-se successivamento dos musmurios aos as-
sobios, s injurias e as ameacas ; a final chega
um da em que um immenso clamor leva os seos
sons at s celias dos sagrados eleilores. Mas os
cardeaes contam no numerodas suas virtudes, urna
grande paciencia, urna extrema resignadlo e urna
philosophia imperturbavel. Continuam tranquila-
mente a sua tarefa, sem se alterarera com aquel-
las ruidosas manifestacoes.
XVI
REUNIOES DOS CHEFES DAS ORDENS. JURAMENTO DOS
CONCLAVISTAS.
Na noute do primeiro dia do conclave comecam
as reunioes peridicas dos tres cardeaes chefes de
ordens, que exercem o poder supremo emquanto
est vaga a sania s.
Estas reunioes sao quasi esteris, por isso que a
expedicao de todos os negocios est confiada ao
secretario do conclave. Este de ordinario re-
compensado polo novo papa, que na occasiao da
prmeira adoracao, colloca o seu proprio brrele
na rabeen do prelado. Todava este uso tradicio-
nal nao obrigalorio, e os papas parece quere-
rem libertar-so delle.
Leao XII foi o primeiro que se affastou desta pra
tica, metiendo o brrele na algibeira. Este mov
ment foi enlo tomado por urna inadvertencia,
mas os seus successores Gregorio XVI e Pi IX,-
fizeram o mesmo.
No reinado desles tres pontfices, os secretarios
do conclave s mais tarde alcancaram o barrete.
Alm disso, esta honra nao poderia faltar-lhes, por-
que auuelle emprego um dos qualro chamados
e.ardinalicios, dando por consequenca direito ao
rardinalato.
Na mesma noute, urna congregacao de tres car-
deaes convoca perante s o confessor do conclave,
os dous mdicos, o cirurgiao e o pharmaceutco,
os dous ajudantes do secretario, osub-capello e o
saehristo, e lodos prestam juramento de nao re-
velarem cousa do que possam ver ou ouvr, relati-
vamente eleicao. Este juramento prestado de
joelhos, e com a mo sobre os Santos Evangelhos.
Um mestre de ceremonias faz a letnra da for-
mula ; cada um dos conclavistas responde : adsum,
e beija o crucifixo collocado sobre o lvro sagrado.
A mesma congregacao recebe depois, e por egual
forma o juramento de todos os operarios do con-
clave.
XVII
0 CONCILIBULO DOS CARDEAES.
Depois dos dous escrutinios da noute alguns car-
deaes (azem um passeo no pateo chamado dos
Suissos c pelos corredores. Outros entram as
suas celias, onde recebepi os seus collegas, offere-
cendolhes refrescos.
tara, seja como fr, era:de sinceridad*, nem de
desinteresse, nem de abnegacae.
uas horas depois
ceremonias percorre os corredores com a siflsia na
njao, advertindo deste modo os cardeaes '{e sjue
est prwtima -hora de se retrarem. Paseada
meia hora, reuete-so mesmo aviso, e finalmente
s tres horas da noute, **tercira e ultima intima-
cao acompanhada das soguutes palavras profe-
ridas em voz arta. In ccllom Dommt.
' XVIII -
OS JANTARF.S DOS CAJHfEAES.
A ceremonia da abertura e do eneerrameato das
janellas, da entrada da capella, dos escrutinios e da
entrada na celia, pratica-se todos os dias da mes-
ma maneira emquanto dura o conclave.
Podemos fazer notar a distancia que separa a
reclusao rigorosa dos cardeaes, das habitaces em
commum, das suas moradas 'tonfortaveis, onde
elles gozara das facilidades da vida c da liberdade
da reuniao.
Existe tambeiir urna grande dilTerenca entre a
frugalidade ordenada pela lei do concilio de Leo.
opaparada com os suceulentos jantares qae lhes
Sao offereeidos pelos seasemlnetnissimos cosinliei-
ros. A variedade que existe nos seus jantares,
apresentados todos os dias mesma hora, um dos
espectculos que mais exalta o povo romano. E'
quando passam as Iguarias que o estro satyrico se
exerce em plena liberdade.
Mais de um cardeal se lisonjeara muito pouco
Angelo, com o som de todos os sinos de Roma, por meio de urna s|i$>de^actos curiosos, o pro-
cora o rufar dos tambare?, e eom o toque das mu- cessb por meio do qual o nome Ilegitimo de Ame-
sicas militares. Quando papa levanla o braco, rica foi primeiro lembrado e adoptado depois na
o silencio e instantneo, todos ajoelham esponta- imprensa por um pequeo grupo de homens na pe-
nearaente, e o respeito religioso succede ao tumul-! Qena edade de S. Di, na Lorena, o que effeetna-
to e desordem.
Mas qnando se levantam, os clamores recome-
cam.
A Onal o soberano pontfice retra-se, e entao os
gritos cessam e amultido dispersa, para ir levar a
feliz noticia a todos os pontos da cidade.
Este c um bello dia para o povo romano, e
tanto melhor quanto ainda promette mais. Apro-
xmam-se as festas da coroacao, e sabido que
nesta occasiao solemne, a egreja aprsenla'todas as
pompas, e a municpalidade prolig.ilisa os motivos
de regozijo publico.
Maso dia nao tica completo de deixar de termi-
nar comolerminam em Roma todas as festas.
A eleicao de um novo pontfice urna felicida-
de para todo o catholicismo. Nao prohibido fa-
zer presagios a respeito deste acontecimento,
Todos correra a despejar as suas algbeiras na
lotera, e depois dorme-se cheio-de illusoes e ali-
mentando a plena confianza no futuro.
E' desto modo que a aurora de todos os reina-
dos se sada por meio de acclamagoes entusisti-
cas, que sao nenos urna homenagem prestada ao
novo soberano, do que urna pungente critica ao
reinado que findou. Mas o novo monarcha longe
ram soh a especial prolec?ao de Rene segun-
do duque de Lorena e re titular de Jerusalm e da
Sicilia.

i
O brgue prussiano Mehta, sahdo de Shanghae
com 80 eaisas de opio bordo, naufragou fra do
Newchowang, logo abaxo do Ynnn-tze; perdeu-se
toda a carga, escapando s o captao e a guar-
nicao.
O brgue dlnamarqaez Iris, dlz-se tambem que
encalhra, e que nao se pode salvar.
O navio inglez Snsan Dounlas, de 116 toneladas,
capilio Brewster, sahdo de Hongkong para Ningp
em i do marco prximo passado, com arroz, per-
deu-se na madrugada do dia 13 de abril ultimo,
quebrando-se na pona SO. da Iha Samma-Sanna,
na cosa de Luson.
O captao e guarnieaopoderam salvar-se, e s pe-
receu um China cozinheiro.
O navio hamburguez S. Francisco, vndo de S.
Francisco, com carga de farinha para Saigon, per-
deu-se a 30 milhas de distancia do seu destino, ao
Principiou s 5 e meia horas da tarde de hontem
e durou at s 8 horas.

O general Polk foi morto n'nma batalha na
Georgia no dia 14 dejunho ultimo.
O general concluiu os seus esludos militares em
West Pont, em 1827, mas o bispo M. Ilvaine, que
era entao capello naqnelte logar, persuadiu-o a
que entrasse para o servco da egreja, o qno elle
fez, e depois foi bispo da Luiziana.
Depois lierdou urna boa fazenda com muitos es-
cravos, e as ideas do Rvd. Polk foram sempre mui-
to exaltadas a favor do sul.
Quando rebentou a guerra actaal Polk entrou
no exercto confederado, e foi nomeado bngadeiro
general, mas era mais apreciado pela sua influen-
cia ecclesiastica do que pelo seu talento militar.
Nunca resignou o bspado, provavelmenle por-
que tencionava reassumir as suas funecoes espiri-
tuaes no lim da gnerra.

Correspondencias da Dinamarca annuncam que
os Prossianos flzeram voar, com fogo, a bella pon-
te do caminho de ferro que alravessava o rio Gu-
denaa, perto de Laugaa, no ponto central das obras
da Jutlanda.
de ouvir os epigrammas gastronmicos que se d-
zem no meio daquelle grupo de curiosos; mas elles
saborean) aquelles delicados manjares e acepipes.
Esses jantares sao cinco vez por semana coa-
duzidos em carroagens fechadas, onde se exata um
cheiro seductor ; mas no domingo c na quinta-fei-
ra necessario desenvolver maior apparato nessas
exposicoes culinarias. Naquelles dous dias o cor-
tejo corape-se de criados a p, com fardas agaloa-
das de cima at abaixo, levando brasoes coberlos
de estofo verde e cor -de violeta.
Sao acompanhados por dous carros dourados,
nos quaes figurara um cozinheiro, gentis-hornens e
caudatarios, todos vestidos de preto, capa de seda,
bofes muito eogommados, volta e punhos de renda,
espada ao lado, e todo o apparato da mais" faustosa
apresentago. E' assim que fazem conduzr os
jantares aquelles que pregam a humitdade e abs-
tinencia I
XIX.
Esta ponte, acabada em 1862, com a despeza
norte do cabo S. James. I de mais de dous milhoes de franco?, ach-se com-
0 captao e tripolacao foram salvos. plelamente destruida, e apenas ficaram alguns ve?-
O navio Ebba-Brak, na sua viagem de Singapnra ligios das suas enormes bazes de granito.
Este acto de vandalismo, que arruina brutalmen-
Dcste modo a exclusao produz de ordinario um
resultado diainetralnieiite opposto ao lim que os
soberanos tem em vista ; em primeiro lugar por
que, longe de impedir a eleigao, a auxilia algumas
vi-zes ; em segundo lugar, porque d ao excluido
urna immensa influencia sobre a poltica do papa.
Effeclivamente, esta medida nao fere jamis as ea-
Itecas de incapacidade notoria; s recabe sobre
os melhores subditos, sobre os homens capazes de
produzirem ideas, e de (bren de vontade.
XV
OS ESCRUTINIOS.
Antes de se proceder votacao trm-se sorte
os nomes dos tres cardeaes que devem preencher
as funecous de escrutiadores, c de mais tres, cha-
mados cardeaes-enformeros, eacarregados de rem
receber as collas as listas dos votos dos collegas
enfermos ou faltos de forcas.
Para esse fin, Inlroduzem-se em um sacco bol-
las com os nomes que satiem, sao os dos cardeaes
escrutiadores ; os tres que se tiram immediata-
mente depois, sao os dos cardeaes enferrneiros.
Cada um dos cardeaes escreve secretamente na
mesa que est diante de si, o nome do cardeal a
quem quer dar o seu suffragio. Se receia ser visto
pelos que estao prximos delle, pode ir escrever o
f,eu voto n'uma das seis pequeas mesas, qne estao
tlisposlas no meio da capella. Cada um dos volan-
tes, tem a cautella de escrever a sua lista em letra
como de imprensa, ou de qualquer oulra maneira,
para que a sna escripia nao possa ser reconhecida.
Sella depois aquella lista com qualro sellos de lacre
(endo estes um emblema particular, que elle tem
o cuidado de conservar em segredo, e que repre-
sente de ordinario urna flor, um animal ou um
emblema qualquer.
Os cardeaes dirigem-se individualmente ao altar,
etendo de urna maneira visivel entre o dedo polle-
gar e o index, a sua lista fechada. Antes de a in-
troduzir no calix, devem os cardeaes pronuncia-
ren era voz alta aseguiDte formula : lestor Chns-
tutn Dominum qui me judicaluros esl, quem secun-
dum Deum elig et quoi in accessu prastabn.
Depois de todas as listas estarem depositadas no
calix, comprehendendo as dos cardeaes enfermos,
comecam os escrutiadores o apuramento. Real-
XM esta operacao corundo os subscriptores com
4esMU*as, e desdoblando as listas, voltadas para
fcaio, sem quebrar os sellos, de maneira que se
posea Wr o nome do candidato sem descobrir o do
votante, inscripto no alto da lista.
Os sellos s se quebram quando um candidato
obtem dous tercos dos suffragios, S enlo se sa-
be, e te consigna na competente acta, qual ao can-
didato por quem votou cada um dos eleitores.
Os nomes dos candidatos sao proclamados em
O ULTIMO DIA DO CONCLAVE.
Temos chegado ao ultimo da de conclave. Obte-
ve a maioria dos votos um candidato ; pncha-se o
cordo de urna campainha, levantam-se os fachos c
abrem-so as portas. Os dous primeiros mestres
de ceremonias, o sacristo e o secretario do con-
clave, sao introduzidos. Juntam-se estes ao car-
deal decano, ao cardeal camerlengo e aos tres caro
deaes chefes de ordens, e encamnham-se todos
para o eleito.
O cardeal decano toma, a palavra, e interroga o
novo papa a respeito da sua aceitago, empregan-
do a segunte formula : Accepias ne eletionem ie
te canonice factam in summum pontificem '
J nao estamos as pocas em que a modestia
dos eleitos ih*s fazia declinar aquella honra.
Nos nossosdias j i u:to seeacontram papas como
Vctor II, que por muito tempo recusou a thiara;
Nicolao (V, que foi eleito apozar da viva resisten-
cia que houvc da sua parle ; Adriano II, que s
aeeitou o pontificado depois de tres eleQdes suc-
cessvas.
O cardeal feilo papa (porque na actualidade
sempre um cardeal) responde invariavelmnnte
que se resigna vontade do Todo Poderoso. No
mesmo instante baixam rpidamente todos os pa-
leo5, e esta manobra executada com tanta preci-
so e pericia que faria inveja a um regiment de
soldados ou a um corpo de baile. O cardeal deca-
no pergunta depois ao novo pontfice o nome que
quer adoptar. A resposta nao se faz esperar. Nao
existe um nico cardeal quo nao haja de ha muito
meditado no nome que chegar a adoptar se por
ventura a escolha dos eleitores ou a do Espirito
Santo, o que a mesma cousa, chegasse a recahir
nelle. O primeiro mestre de ceremonias, pro-no-
tario apostlico, prepara immediatamente o pro-
cesso verbal da eleicao e da aceitagao. Este docu-
mento assignado por elle e pelo seu collega, as-
sim como pelo sacristo c secretario.
Em quanlo se redige o processo verbal, os dous
primeiros cardeaes diconos conduzem o novo pa-
uma especie de vertgem ; cerca-se de lisongeiros;
d ouvidos a prfidos conselhos ; commette os
mesmos erros que os arttepassados; nao pensa
de maneira alguma em salsfazer as necessidades
reaes ; aos vetos legtimos : s aspiracoes genero-
sas dos povos que goveroam, e a mesma indiffe-
rencaijue presidio aos funeraes do seu antecessor,
ba de acompanha-lo ao seu tmulo.
Pode, pois resumir-se ao que segu os reinados
de lodos os soberanos pontificios, no primeiro dia,
muito arruido. no ultimo, um silencio momo.
(Jornal do Commercio, de Lisboa.)
UH POUCO Di TlllO.
Do Correto do Ultramar tradnzimos :
Offerecemos aos leitores alguns curiosos aponta-
mentos acerca da redaego do Daily-Telegraph :
As dez horas da noute a melhor hora para se
visitar o estabeleciraento e presenciar a elaboraco
do peridico, desde os primeiros irabalhos at que
se entregam os nmeros aos encarregados de sua
diviso e distribnicao.
Entra-se primeramente em urna serle de salas
aonde vo parar os originaes, e que sao como o ce-
rebro desse corpo. Em nma dolas ha um telegrapho
elctrico de tres los, um que vae a cmara dos
communs, oulro agencia Reuter e o tercero
casa do proprietario do jornal; o qual um dos
mais activos agentes da redaccao, porque pode, an-
tes do tachygrapho, dar o resumo ou inesmb o tex-
to de urna importante discusso da cmara dos
communs, ou transmittir o telegramma que deve
servir de assumpto para o artigo de fundo.
Na mesa do sub-dl rector, encarregado espe-
cialmente do arranjo intellectual do peridico, ha
urna grande thesoura que corta as noticias mais
interessantes das que vao ebegando ; ella que
proporciona o original necessario ao apetite voraz
do peridico, cortado dos trabalhos enviados pelos
collaboradores a 2 sidos por linha. Sobre a mes-
ma esto, atadas por fitas de papel de cores diver-
sas as correspondencias estrangeras reraettdas
pelos correspondentes do jornal.
Passa-so desta sala para outra, onde estao sete
individuos oceupados a corlar os originaes em pe-
quenas partes para seren distribuidas aos dez com-
positores incumbidos de compor um artigo poltico
de que cada um apenas sabe a parte quclhe tocou.
Quando cada um termina, conduz o seit trabalbo
para sobre urna mesa, onde se reunem todos os pe-
dacos pondo em ordem o artigo.
de tirar destas ovacoes calorosas uteis resultados I para Shangae, perdeu-se no dia 2 de feverero ulti-
atlribue-os pela maior parle das vezes, ao seu pro mo> nos recifes qua se estendcm oes(e das |nas
prio ment. Chegado aquella pesico elevada, o Matelotus, ao norte do ocano Pacfico, tendo en-
poder d-lhe animo e cega-o ; deixa-se possuir de contrado urna forte corrento a ENE. desde a ves-
pera do dia em que se perdeu.
Os esforgos que lizeram seu captao e a gaarn-
c3o paradesencalhar o navio, por meio das vellas
c espias.foram nuiels, pela mnta agua que prin-
cipiou a fazer, devdo isto as arfaduras do navio.
Abandonaram-no, partndo nos escaleres, e no dia
3 avistaran) o navio francez Siberia, que vinha de
Singapura para Ningp, o qual recebeu a seu ber-
do os nufragos.
O Siberia ancorou na fz do rio de Ningp no
da 20 de feverero ; um forte aguaceiro, porm, do
NO. lhe fez partir duas amarras, indo cncalhar a
12 milhas de distancia.

m curioso mappa que publica o North-China
Herald, moslra em 23 de abril lindo ter sido a ex-
portado de cha daquelle porto desde o 1 de junho
de 18(53, de 321,612,92 picos de cha preto, e......
51645.65 picos de cha verde ncluindo 6719,li pi-
cos de cha do Japlo, para Inglaterra directamente :
24337,04 picos de perto, e do verde 9363,12, in-
cluindo 1083,52 picos do do Japao, para Hongkong
e portos da costa : do preto 1924,46, e 71084,98 pi-
cos do verde, inclundo : 4270,90 picos do do Japo
para as Estados-Unidos : 1921,95 picos do preto e
19683.66 picos do verde, inclundo 553,16 picos do
do Japo, para Monireal", e 1 pico de cha preto
para a India.
L-se na Independencia Belga:
Segundo diz o Journal des Cltasseurs appareceu
te a propnedade particular foi mandado execu-
lar sob o ridiculo pretexto de razes estratgi-
cas 1
O Times diz a este respeito :
Os Prussianos flzeram voar urna ponte de ferro,
que custou muito dinheiro, em Langaa, uro pouco
ao sudoeste de Randers. Nenhnma razo se d
para isto. Diz-se que os Prussianos estao deslruin-
do os carris dos taboleiros Das estacoes do eani-
nho de ferro da Juandia. Nao se percebe qual &
o motivo desta destruico. A ponte destruidla
na retaguarda dos Prussianos, e nao poda porten-
to servir aos Dinamarquezes.

Conforme una recente estatislica, o numero de*
caes em Franca de 1:860:113.
Este o numero registado para pagamento do
imposto.
Se a este numero juntassemos os qne deixam de
ser collcctados, o total seria muito maior.

O ministro do reino em Madrid approvou um
projecto de toques de sinos, destinado a indicar a
ra e casa em que se dr qualquer incendio.
Todas as ras sero clasificadas segundo a or-
dem alphabetica, e as casas numeradas desde a
prmeira ra, nesta classiflcada, que ser daquel-
las cujos nomes principiam por A.
Snpponhamos fogo na casa 1846: un dos dous
sinos da egreja encarregados dos signaes, d 1
badalada, o outro d 7, torna o primeiro a dar 4, e
o segund dar 6.
Conhece-se deste modo o numero, eo manual,
Estes homens Irabalham das quatro horas da
tarde a meia noute, e ganham tres qualro guineos
por semana, que nao preco extraordinario, atten-
uendo-se que s vezes teeni de decifrar manus-
critos que sao verdaderos leroglyfos.
Ao lado das salas dos compositores se acha a fa-
brica de typos, que pouco descanga, porquanto um
urna epidemia uas lebres do departamento de Pas- ou indica*or diz iuat a ra e easa correspeodente
de-Calais.
S no dislrcto de Boulogne-sur-Mer apanliaram
se em tres semanas 80 lebres moras.
O numero das victimas ,' certameute, dez vezes
mais consideravel.
Eis os phenomenos desta extraordinaria doenca :
A lebre perde o seu inslincto selyagem. Deixa.
se apanhar a mo e acariciar, levantando o dorso.
Se se lhe d com o pe, parte com rapidez, d al-
guns passos, rola para a direita ou para a esquerda
e fica alguns minutos unmovel, tornando-se a le-
vantar depois.
A parte posterior do corpo apparece corroda por
vermes brancos, como os que nascem as earnes
putr.ficadas. Por delraz aprsenla ulceras profun- lugar segBro e ,onge de tod(> 0 per
dase volumosas excrescencias de carne. ___
Estes ejemplos de epidemia nao sao muilo raros; Da Estrelta do Norte transcrevemos o seguale :
pois, segundo o Jornal dot Caradores, a especie le- Ttulos de Nosxa Sen/tora.
porina estsve quasl a desapparecer da Escossia, e Admira a divina bondade com que Nosso Senfaor
algumas maltas da cora perderam em poucos an- nos deu na Santa Virgem um poderosa eseudo em
no* urna quantidade consideravel destes anUnaes. todas as nossas necessidades, mandando que a in-
a este numero.
Os zeros sao representado eom repique espe-
ciaes ; assim o numero 10 urna badalada e um
repique ; 300, 3 badaladas e t repiques.
No Commercw do Porto l-se :
O general Grant mandn ptimamente prender o
general da brigada J. Hobart Ward, acensadede
covardia em frente do nimigo.
Parece que em um dos cobates do Wildewes* o
general Ward, nao se julgando seguro no meio das
balas confederadas, que sibilavam aos seus ouvi-
dos, saltou para m carro, tomou as redeas, e em
vez de coaduzir os seus soldados ao comba**,, oon-
No Commercio do Porto l-se o seguinte :
Na mesma celia podem encontrarse muitos car-
deaes, e nao lhes prohibido entreterem-se cem o
assumpto que oceupa e attrahe as suas attencoes
a eleicao : E" nesses concilibulos que se fazem e
desfazem dez papas em um dia : ali que se ve-
rifieam as exprcsses altribuidas a um persona-
geni que mais recto diplmala do que profundo
moralista : Ao homem foi dado fallar para poder
desenvolver o seu pensaniento.
Tudo quanlo a mais refinada poltica pode in-
ventar de tramas e ardis se emprega nessas reu-
nios, que todava conservam um carcter de gra-
vidade. E" irapossvel imaginar todas as subtile-
zas que empregam estes purpurados, que todos
vm ao longe um papado nascente. Manfeslam-se
todas as arabices, empregam-se todas as tramas,
e desenvolvem-se todas as miras. As perguntas
sao rpidas, e as resposlas promptas : mas tudo
isso se passa com a maior urbanidad?, e com urna
apparencia de bonhomia, que derrotara o mais ar-
diloso.
Os cardeaes passam em Roma urna vida com-
pletamente independente, jamis se envolvem com
o povo. EVIhes prohibido jnoslraremse a p no
interior da cidade. S ha excepcSes para o passeio I
do Pinco, onde podem apear-se da carroagem e
percorrer as ras, seguidos a quatro passos, por
dous criados de libr.
Poderia acredilar-se que os cardeaes adoptaram
este uso, qur por orgulho, quer para conservar a
sna digaidade, eu finalmente para se sublrahirem
aos importunos -, mas nao nada disto ; este iso-
lamento provm de urna ordem rigorosa e abso-
luta.
Conhecemos um cardeal francez que se lojou
em Roma as imraediagoes de urna egreja, de que
titular, e onde custava ir todos os dias a p para
dizer missa. Ftzemos-lhe notar que*deveria obter
licenca do papa. Pediu-a, e foi-lhe recasada.
Cercados de criados, do lisongeiros e de devotos,
os cardeaes nada conhecem fra do caminho ordi-
nario da egreja, embora se dignem algumas vezes
honrar com a sua presenca s reuni5es mundanas.
Continuamente cobertos com urna mascara s mos-
trara urna posiclo estudada.
Urna falsa bonhomia, junta a multa astucia; urna
humildade fingida, que oceulta ama insaciavel ava-
liacao ; urna aflectaclo de hypocrisia, cobre urna
pa a sacrista, onde revistido com os paramentos jornal gasla mais typos do que se imagina. Com
pontificios. Quando volta, assim preparado, eolio-!elTeit^ na ""Pressao irabalham 26 cylindros, nran-
ca-se em um throno, em frente do altar e todos os o I23.000 exemplares diarios.
cardeaes sao admittdos successivamente a beijar-
Ihe o p.
Esta ceremonia que se renova por mais duas ve-
zes, na capella Sextina e em S. Pedro, chama a
prmeira adoracao. Parece-nos que esto nome
impropriamente empregado. O primeiro manda-
mente do declogo o seguinte : Adorars s a
Deus. Diz-se que o papa o representante de
Deus ; esta a verdade ; mas* os bispos sao os re-
psesentantes do papa, os curas sao os representan-
tes dos bispos, os vigarios os representantes dos
curas, e d'aqui segue-se que se deveria adorar to-
do o clero.
Seja como fr empregamss aquella palavra, por-
que nao ha outra. Quando o cardeal camerlengo
vem a seu turno a adoracao, aprsenla o anel do
pescador, o qual depois entregue ao primeiro
mestre de ceremonias, encarregado de lhe fazer
gravar o nome do novo pontfice.
Immeaatamente depois da adoracao, o governa-
dor e marechal do conclave sao admittdos a bei-
jar.o p Em seguida concedida a mesma grca
a todas as pessoas que se encontrara no conclave.
Logo depois abrem-se todas as cortinas, c urna in-
flnidade de prelados, a familia pontificia, o corpo
diplomtico, a nobreza romana, e um grande nu-
mero de estrangeiros, se encaminham para prestar
homenagem ao novo pontfice.
XX
PROCLAMACAO DO NOVO PONTFICE.
Neste meio terapo, os dous primeiros cardeaes
diconos, precedidos da cruz papal, e seguidos de
quatro mestres de ceremonias, encaminham para
a janella das heneaos, cuja parede de prompto
demolida. O segundo dicono annuncia multi-
dao reunida na praca, o nome dequelle que Deus
escolhea para seu vigario neste mando. Procla-
ma o feliz acontecimento lendo a seguinte formula
escripia em um papel que tem na mo : Annun-
co vobis gaudium magnum : Papam habemus Em-
menlisshnum m reverendissimum dominum... qui
sibi imposuit nomen..... Dito Isto lanca o papel
para o meio da multidao.
Rebentam logo os gritos de alegra e entusias-
mo por toda a parte; a mais viva alegra se divi-
sa em todos os semblantes; todos os eoracoes es
voquemos por meio de tantos titulos consoladojes.
Apraz-nos dizeros prncipaes, queem nosso Brasil
A pennsula da Jutlanda, que para ser breve o se veneram, havendo outros muitos em lodos os
thealro da guerra goriaano-dlnamarqueza, estende- mais paizes do orbe catholico.
Quando todas as mechanicas estao em movmen-
lo imprimen) 884 exemplares por minuto ; o papel
que se gasla por dia, estendido em linha tem 116
milhas, e em cada noute se gastam 396 libras de
tinta.
Os distribuidores do peridico formain por si sos
um exercito.
Do Jornal do Commercio, de Lisboa, transcreve-
mos o que segu :
Um mappa-mundi, por Leonardo de Vinel, foi
ltimamente descoberto na colleccao real, no cas-
tello de Windsor, e foi descripto sociedade dos
anliquarios por Mr. R. H. Major.
Esle mappa tem direito a ser considerado o mais
antigo entre todos aquelles que nos sao conbecides :
Io, porque o primeiro que contm o nome de Ame-
rica ; o primeiro que mostra o Novo-Mundo sepa-
rado da Asa, e Cuba separada do Japao, idea em
qae acreditava Colorabo quando morrea; o pri-
meiro que representa a antga idea de um grande
continente meridional. A data que pertence a este
mappa conformo o estado das descobertas que re-
presenta de 1512.
O notavel systema de escripta de Leonardo, que
consista em escrever da direita para a esquerda, e
que Mr. Major receava poderia impedir que se po-
desse provar que o mappa (que escripto da es-
querda para a diroita) fosse de Leonardo, foi exac-
tamente, que permitliu trazer aquella prova de-
monstraco.
J|r. Major pode tmbem mostrar qae este mappa
tinha nma origem Vespusiana, porque contm a re-
petico do engao no uso da palavra Abata em la-
gar, de Babia de todos os santos, sendo aquella pa-
lavra a tradueco de umerro de mprensa no map-
pa original Italiano de Vespucio onde a palavra
Baha foi convertida em Badia. .
Mr. Major mostrou mais, com grande ingenuida-
des provavel relacao qae havia entre Leonardo de
Vinci e Vespucio, por meio da familia Giacondi,
por isso qae elle esteve empregado quatro annos a
tirar o.famoso retrato do Mona Lisa Giacondi, ao
mesmo tempo quo um Giacondi foi mandado de
Lisboa para Sevilha pelo re de Portugal, cora o
certa licenca tudo Isto faz'da sua existencia nm tao cheios de esperanca ; batem-se as palmas, agi-! Bm de seduzir Vespucio, oonvidando-o a deixar o
conjunclo dedissimulacao. Um cardeal nanea dea tam-se os lencos, os chapeos vm-se no ar, e estas, servco de Hespanha pelo de Portugal, e no seguln-
f s palavras ; s acredita nos factos, e preciso
que estojara provados. Suppoe sempre nos outros
o designio de engaar.
A melhor 'poltica qae se deve empregar com
elles, d nao ter cousa alguma. Nunca suspei-
extraordinarias manifestacoes chegam ao novo pa-
pa, que se apressa a responder a ellas, vndo de-
tar ao'seu povo a prmeira benco. A' apparicao
do Santo padre,' os. gritos redrobram ; confun-
dem-se com os tiros da artilhiria do forte do Santo
to anno a narrativa da sua lerceira viagem foi tra
duuda em latim por um outro Giacondi, celebre
architecto qne construiu a ponte de Nolre-Dame
em Pars. >mw
Mr, Major refertado estas :uu;oes pide Ilustrar,
se desde a fronteira norte do Schleswig at Slager-
Rack.
As suas costas sao banhadas pelos mares Bltico
e do norte.
A cidadclla de Fredericia, situada defronte da
Iha de Fionia e Bogensee, permitle-lhe dominar a
passsagem do Bell, e acha-so separarta do Sceland,
onde est a capital, pelo pequeo Bell, pela ilha de
Fionia e pelo llelt maior.
E' preciso ter livre o caminho por mar para ir
Jutlanda ou Compon bague.
A peniusula tem 280 kilmetros de comprimento
e 200 de largura, urnas 1,600 leguas quadradas.
Comprebende ao todo 400,000 habitantes, de mo-
do que, constando de dous millulcs a monarehia .di- \
namarqueza, vem a Jutlanda a formar a quarta
parte da sua povoaQo.
E' pequea a industria, limitndose a pesca, a
cretcao de gado cavallar e a exploracao de algu-
mas milhas de terreno carbonfero.
Tem boas vas de communicacao ordinarias, mas
carece de caminhos de ferro.

Entre as diferentes moedas e medalhas que se-
manalmonte concorrem ao museu municipal para
serem classificadas, enconlrou-se ha, dias mais ou-
tra moeda de Visigoda indita; a qnal importan-
te por vir accrescentar mais urna cidade ao cata-
logo geographico-numlsmatico da respectiva se-
rie.
E' um terco de sold ureo cunhado em Tny, no i
reinado de Witterico (pelos annos de 603 610 da
ora christa) : e prova a importancia daquelle mu-
nicipio (tvde) nessa poca, pois sendo entao ses-
senta e tantas as eidades episcopaes da pennsula
hispnica, s trinta e untas ennhavara moeda, en-
tre as quaes acara portante contada d'ora avante a
referida Toy.

Na dia 9 houve em Verim (Galiza) na fronteira
de Chaves, urna innundaco semelhante que a
pouco se dea em Vizella.
Urna carta daquella villa datada de 10, que hon-
tem recebemos, conla assim o caso :
Rebontou urna nuvem de agua sobre a serra op-
pesta ao rio, cima desta villa meia legaa, e foi l3o
grande o volume de agua que arrasou todo o cam-
po trazendo diante de si os muros e tudo o qae en-
contra va !
Qqando a innundaco chegou 4 villa foi tal o p-
nico e o terror, que toda a gente fugia espavorida
para o Monte Rey I Os maros dos quintaos cahiam
com o peso da agua, A estrada do lado de Madrid
chegon a estar coberta.
A innundaco, em parte das mas-chegou altu-
ra de um dous metros, e no campo a cinco e seis,
destruido os fractos e vinbas l Era am immenso
lago,
Nossa Senhora da Conceicao.
N. Senhorade Belm.
N. Senhorado Rosario.-
N. Senhora-das Mercs.
N. Senhora-do Amparo,
N. Senhora dos Misterios.
N. Senhorada Ba-morte.
N. Senhorado Carmo.
N. Senhorada Piedade.
N. Senhorado Livramento.
N. Senhorada Boa Nova.
N. Senhorados Remedios.
N. Senhorada Consolacao.
N. Senhorado Socorro.
N. Sonhorada Purificaeao.
N. Seohora-da Guia.
N. Senhorados Mares.
N. Senhorada Ajada.
N. Senhoradas Necessidades.
N. Senhoradas Almas.
N. Senhorado Desterro.
N. Senhora-da Natividad*'.
N. Senhora-dos Humildes.
.. N. Senhorado O'.
N. Senhorada Penha.
N. Senhorado Bom conselho.
N. Senhorado Bom sucesso.
N. Senhora do Bom despacho.
N. Senhorada Oliveira.
N. Senhoradas Dores.
N. Senhorada Soledade.
N. Senhorada Victoria.
N. Senhorados Anjos.
Ni Senhorado Patrocinio.
N. Senhorada F.
N. Senhorada Palma.
N. Senhorada Gloria.
N. Senhorada Paz.
N. SenhoraMSe dos homens.
N. SenhoraMadre de Deus.
N. Senhorada Graca.
N. Senhora-da Assumpciio,
N. Senhora-dos Martyres.
N. Senhorada Encarnaco.
N. Senhoradas Candelas.
N. Senhora-de Nazaretb.
N. Senhorada Luz.
N. Senhorada Sade.
N. Senhorado Pranto.
N. Senhorado Monto.
N. Senhora-da Lapa.
N. Senhoradas Neves.
N. Senhorada Perina.
N. Senhorado Mon-serrate.
N. Sonhora-dos I'razeres.
N. Senhorada Roa-viagem.
N. Senhorado Parto.
N. Senhoradas Brotas.
N. Senhorada Barroquinba.
N. Senhoradas Flores.
N. Senhorado Pilar.
N. Senhsrado Saleiie.
N. Senhorada Conceico da Rocha.
N. Senhora do Guadalupe.
N. Senhorado Paraizo.
N. SenhoraMae do Povo.
N. Senhora-dos Navegantes.
N. Senhorada Boa Esperanca.
PERNAMBUCO.-TYP. DE M. F. DE F. FlUW



Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EX3W9J4ZD_I8EGAZ INGEST_TIME 2013-08-28T00:36:47Z PACKAGE AA00011611_10447
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES