Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:10445


This item is only available as the following downloads:


Full Text


AUNO XI. flHERO 189.
Hr fm S adiatadls 5$000
Por tres mezes ?encJdQs ]. 6JJ00
Porte ao c#rreio pop tres niezeB. 3750
i *,% ni** 9

SEXTA FEIRA 19 DE AGOSTO DE 1864. "
Por azw) a4a*itado.....49$00O
Porte a eorreio por nm anno 3$0Ou
1
RCARR8GAD0S DA SUBSCRIPCAO NO NORTE
Parahyba, o Sr. Amonio Alexandrino de Lima';
Natal, o Sr. Antonio Marques da Sirva; Aracatv, o
Sr.A. de Leraos Braga; Cear, o Sr. J. Jos" de
Oliveira; Maranhao, o Sr. Joaquim Marques Ro-
drigues; Para, os Srs. Manoel Pinheiro & C.; A-
mazonas, o Sr. Jeronymo da Costa.
INCARRKGADOS DA SUBSCRIPCAO NO SUL.
Alagoas, o Sr. Claudino Paleo Das; Babia, o
rr. Jos Martins Alves;' Bio de Janeiro, os Srs. Pe-
rlera Martins & Gasparno.
PAI T1DA DOS ESTAFETAS.
Olinda, Cabo < Escada todos o dias.
Ignarassu', Goyanna e Parahvba as segundas e
sextas-feiras
Santo Anuo, ( ravat, Bezerros, Bonito, Caruaru',
Altinho e Giranhuns as tercas feiras.
Pao d'Alho, Nasareth, Limoeiro, Brejo, Pesqueira.
Ingazeira, Fl< res, Villa Bella, Tacaratu', Cabrob,
Boa Vista, Oiiricury e Eiu' as quartas feiras.
Serinhaem, Bio Porraoso, Tamandar, Una, Barrei-
rs. Agua Pnta e Pimenteiras as quintas feiras.!
liba de Fernanc o todas as vezes que para aii sabir
navio.
Todos os estafetas parten ao Vi dia.
KPHBMER1DES DO MEZ DE AGOSTO
2 La nova aos 13 m. e 12 s. da t.
10 Quarto cresc. as 3 h., 37 m. e 38 s. da t.
17 La cheia as 11 h., 16 m. e 44 s. da m.
24 Quarto ming. as 3 h., 44 m. e 20 s. da m.
PREAHAR DE HOJB.
Primeira as 4 horas 30 minutos da tarde.
Segunda as 4 horas e .'i'i minutos da manhaa.
1-aRiOa DOS VAPOR(53 COSTElRO.j.
Para o sul at Alagoas a 5 e 25; pi\ o norte at
a Granja 7e22 de cada mez; para Fernando nos
otas 14 dos mezes dejan, marc., maio, jui, set. enov.
PARTIDA DOS MNIBUS.
Para o Recife : do Apipucos s 6 'A, 7, 7 /,, 8 e
9 /, da m.; de linda s 8 da m. e 6 da tarde; de
Jaboatao as 6/ da m.; do Caxang e Varzea s 7
da m.; de Bemfiea s 8 da m.
Do Recife : para o Apipucos s 3'/,, 4, 4 /,, 4 /,,
5 5'A. 9 Vi el da tarde; para Olinda s 7da
manhaa e 4 V, da Urde : para Jaboatao s 4 da tar-
de ; para Cachang e Varzea s 4/ da tarde; para
Beinflca s 4 da Urde.
DAS DA lM.sNA.
ADfflN&A LOS IRUUNAltS DA CAPITAL.
Tribunal do commercio: segundas e quinUs.
Relaco: tercas e sabbados a- 10 hora3.
Fazenda: quinta^ s 10 horas.
Juizo do commercio: segundas s 11 horas.
Dito de orphos: tercas e sextas s 10 horas.
Primeira vara do civel : tortas e sextas ao meio
dia.
Segunda vara do civel: quartas a sabbadosa i hora *?T S,lpra?dl,lll^lldei1^
da urde $* J ProPnetanos *"* F.gueiroa de
=
Jo. Seguada. =. Assnmpcao de N Senhora.
16. Terca. S. Boque f.: S. l>i imedes medico
17. Quarta. S. Maniede m.; S. Liberato ni.
18. Quinta. S. Jarintho; Ss. Lauro e Floro mu
19. Sexta. 8. Lua f. b,;S. Tecla ro.
20. Sabbailo. S. Bernardo ab. dout.; S. Samuel
21. Domingo. S. Joaquim p;.e de N. Senhora.
ASSIGNA-3E
no Recife, em a livraria da pracada Independencia
US. bao. dos nrnnnatanna Min^i d:Z.. .
PARTE OFFIGIAL
OVERNO DA PROVINCIA.
Iipedientedo dia 10 de agosto de 186 L
Oilieio ao Exm. Sr. Dr. Jos Vieira Couto de
Magalhes, presidente da provincia do Para.
Petoseu oflicio de 29 de jullio ultimo, liquei inlei-
radode ha ver V. Exc, depois de ter prestado ju-
ramento Da cmara municipal dessa capital, en-
trado no exercicio do cargo de presidente dessa
provincia, para o qual foi nomeado por carta im-
perial de i daquelle mez.
Dito ao mesmo.Oppoi tunamente sera remetti-
doja legacae imperial em Lisboa o oIBcio que, para
ter esse destino V. Exc. me eariou com o seu de 8
do corren te.
Dito ao Exm. presidente da provincia do Mara-
nhao.Rece com offlcio de V. Exc. de 6 do cor-
rente duas colleccoes das decisoes e regulamentos
expedidos oessa provincia em o anno passado.
Dito ao Exm. presidente da provincia do Cear.
Em additameoto aos meus officios de 2 e 8 do
corrente, passo s mos de V. Exc, por copia,
para os fias convenientes, o que me dirigi o di-
rector do arsenal de guerra, participando que o
patacho Andr, portador dos artigos de fardamen-
to enviados ao corpo de guarnico dessa provncia-
passou a ter denominado de Valente e a perten,
cer a Marques Barros & C, que se obrigaram a
mandar conduzir os referidos objectos sob as con-
dides do contrato feito com Andr de Abreu Por-
to, eom a modificacio, porm, de ser o frete pago
nessa provincia ao mestre do mesmo patacho Joa-
quim Jos da Silva Ralis.
Dito ao Exm. presidente da provincia de S. Pau-
lo.Acenso recebido com o offlcio de V. Exc. de
15 de julho ultimo, um exemplar do regulamento
xpedldo por essa presidencia em SS de junho pr-
ximo passado, para o collegio de alumnos artfices
dessa cidade.
Dito ao commandante das armas interino.Re-
meti inclusos 9 processos de conselhos de guerra,
feilosaos soldados mencionados na relaco inclusa,
atlm de qne V. S. mande cumprir as senteneas
proferidas pelo conselliu supremo militar de jus-
ti;a em ditos processos.
Dito ao mesmo.Mande V. S. pdr em liberdade,
dando-I he baixa se j estiver com praga, o recruta
Anionio Velloso, que tem isenco do recrutamento.
Dito ao inspector da thesouraria de fazenda.
Se nao houver inconveniente mande V. S. pagar a
Joaquira Jos Ferreira Penha a quantia de 40ft,
a que tem direito por haver collocado os balaus-
tres de Ierro em duas janellas do quartel do corpo
de guarnico. e posto 3 fechaduras em 3 portas do
mesmo quartel, segundo consta de offlcio do direc-
tor das obras militares de 13 do corrente, sob n.
117, a que vieram annexas as 2 inclusas copias
a esse pagamente. Commuoieou-se ao tredito
director.
Dito ao inspector da thesouraria provincial.
Restituiado a V. S. as contas que vieram annexas
ao seu offlcio de 13 do corrente, sob n. 332, relati-
vas as desnezas na importancia de 915400, feilas
cora o sustento dos presos pobres da cadeia da
villa do Bonito durante o semestre de Janeiro a
junhodeste anno, tenho a dizer em resposta, que
mande pagar Antonio Joaquim de Carvalho Me-
nezes, indicado para esse flm em meu offlno de
28 de julho ultimo, smente a quantia de 625800,
visto ter de abater-se naquellas contas, como indi-
ca a contadoria dessa thesouraria,
28800, de-pendida com escravos
formulado com s avisos da reparticao da guerra
de 20 e 27 de julho ultimo, recommendo V. S.
que faga aprompW coih brevidade, atim de serem
enviados ao corpjo de guarnico da Parahyba, e
enfermara militor ostabelecida naquella provincia
os objectos mencionados as duas notas por copia
inclusas.
Dito ao juiz inuoicipal da primeira vara.Re-
metta-me Vmc. la guia do sentenciado de justica
Lourenco Bento da Bocho, alitn de ser enviada ao
commandante do presidio de Fernando, que a re-
quisitou em ofllci|o n. 48 de 15 de |ulho ultimo.
Dito cmara knunicipal da villa do Ex.Be-
mello cmara municipal da villa do Ex a in-
clusa conta da despeza feila desde 20 de agosto de
1863 a 8 de maio ultimo com a illuminaco da ca-
deia da mesma villa, para qua mande pagar cora
urgencia a respectiva importancia ao delegado Ro-
que Carlos de Alinear Peixoto, visto que para essa
despeza se consignou crdito as leis provinciaes
ns. 345 e 566 de 30 de junho de 1862, e 10 de
maio de 1861.Communicou-se ao dolegadoda-
quelle termo.
Dito cmara! municipal de Cabrob.Becom-
mendo cmara nunicipal de Cabrob que man-
de extrahir do livj-o competente e remelta-me com
urgencia, copla da acta da installaija doj^ollegio
eleitoral dessa villa na eleico de um senador a
que se procedeu no dia 10 de julho ultimo.
Dito aos agentes da Compaiiliia Brasileira de pa-
ineles a vapor.RcpondenJo ao offlcio de Vmcs.
datado de hoje, tenho a dizer-lhes que o vapor
Oyapock procedente dos portos do norte s pJe
seguir amaoha para os do snl.
Portara.Os Srs. agentes da Companhia Brasi-
leira uiandem dar transporte por conta do ministe-
rio da guerra no vapor procedenle do norte aos
desertores do exer(:ito Baymundo Jos de Andrade
e Jos Francisco d Mello, para a Bahia, e aos vo-
luntarios Franciscd Nogueira da Silva e Caetano
Cosme Damiao para a corte. :ommunicouse ao
commandante das armas interino.
Dita.O presidente da provincia, altendendo ao
que Ihe requeren Leodegario Liberato Pereira
Caldas, altores da terceira companhia do corpo de
polica e commandante do destacamento da cidade
de Caruar, resolre conceder-lho 12 das de li-
cenca com vencinjentos para ir villa de Seri-
ahaem tratar de negocios de seu nteresse.
Dita.O presidente da provincia, attendendo
ao que reqoereu o capilao do terceiro batalho de
infanlaria da guarda nacional do municipio do
Recife Francisco Antonio de Assis Goes, resolve
conceder-lhe seis mezes de licenca para tratar de
seus inleresses.
Dita.-O presidente da provincia, attendendo ao
que ponderou o Dr. chefe de polica era offlcio n.
993, de 12 do corrente, resolve corrigir a'portara
de 23 de julho prximo lindo, declarando que o
sexto supplente do subdelegado nomeado para o
districto de gueimadas, segundo da freguezia do
Bom-Jardira Salvador Antonio Rodrigues Lima e
nao Salvador Rodrigues Lima, como all se escre-
veu, e manda que neste sentido se passe novo titu-
lo.Communicou-se ao Dr. chefe de polioia.
Dita.O presidente da provincia, attendendo ao
que ponderou o Dr. chefe de polica em offlcio n.
993 de II do corrente, resolve corrigir a portara
de 25 de julho fihdo, declarando que o terceiro
supplente do subdelegado nomeado para o districto
de Queimadas, segundo da freguezia do Bom-Jar-
dim, Joan Francisco Gomes d'Arruda, e nao
Francisco Gomes d'Arruda, como all se escreveu,
e manda que neste sentido se passe novo titulo.
a soniina de Communicou-se ao Dr. ch.;fe de polica,
recolludos : Dita.O presidente da provincia, attendendo ao
do a sua approvafio para socio eflectivo do Insti-
tuto ; e communicou ter recebido dts respectivas
redaceoes as series do Comtituctonal Pernambu-
cano, do Mercantil de Alagoas, do Brasil da Bahia,
bera carao do Sr. Manoel de Figueiroa os ns. 28,
29 e 30 do Brasil Histrico.
Sendo lido ura parecer da coraraissao de admis-
sao de socios, apresentando diversas pessoas para
socios, adiado para a sessao seguinte.
Em seguida sao approvados socios correspon-
dentes os Srs. desembargadores Anselmo Francis-
co Perettl, D. Francisco BalUzar da Silveira, Ale-
xandre Bernardino dos Reis e Silva, Francisco de
Assiz Pereira Rocha, Francisco Domingues da Silva,
e Firmino Antonio de Souza, barddo Rio-Formoso,
deao Dr. Joaquim Francisco de Parla, Dr. Manoel
Jos da Silva Neiva e Manoel Clementino Carnero
presidencia para a cmara informar acerca da
providencia que pede o delegado desta capital, re-
jativa ao procedimento da mesma cmara pela fal-
ta de eumprimento de certas posturas, e artigos do
regulamento policial.Posto em discussao, resol-
veu a cmara que se offlciasse S. Exc. dizendo,
que quando pennlttio que os cocheiros podessom
usar de tres cavallos as viagens para fra da ci-
dade, teve com este procedimento smente em vis-
ta attender o mu estado das estradas, e segu-
ranea dos passageiros, admirando-se bastante jue
urna tal deberacao, mais rasoavel, embarafas-
se ao Dr. delegado no eumprimento do regula-
mento policial, e das posturas; entretanto que
igual concesso de muito foi feila pela mesma
cmara aos proprietaros de mnibus, e nao emba-
ragou aos antecessores do
! ciai, e das posturas.
Assignou-se
feitos :
DBSIONAfj.VO D+: W.\.
dia para julgamento dos seguintes
appella-
Apin-llarao crian.
o juizo'; 'appellado,
Appellante, ojuizd; 'appellado, Marcolino Jos
dos Santos.
Appellante, o juizo ; appellado, Paulo Dias da
Silva.
Appellantes, o juizo e Francisco Rodrigues da
Silva ; appellados, o juizo o Francisco de Salles
Homem.
PASSARUfS
O Sr. desembargador Caetano Santiago passou
ao Sr. desetnbargador Gitirana
.4 nppelaaio crime.
Appellante, o juizo ; appellado, Vicente Ferreira
de Souza.
reir. i .i" j"" "" ,u,"i""""=" o ruguiaineuio pon- O Sr. desembar^ador Gitirana passou ao Sr.
Nao haveado mais o nue tratar o Sr nresiilen- nJrTf RVa5as- I desembargador Lourenco Santiago
te levanta a sessTo dando mrTl ordem df*S deS fi J"'Z pc" do 4 anno> do 2-' distric, I /';"'"<'C em-
da segaS*qa^elSM^^SlSHlS SlMl Santo Antonio, communicando Appcllan.c, FHino Freir de Andrade ; appella-
leitnra de bareceres de coTnm.sso,- a\mVr-o do ,?.!"'"- /"U cxerr'c' nwmo car-. do, Joao Velho de Mendonca Furtado.
adiado pareCeres ae co sgss*a*a S^SSfe!,ri w"ad' e,mtK'"""d0i
sua casa; diz
linos.
Acaba de ser mpresso em um folheto o Ira-
balho do nosso amigo o Rvm. monsenhor J. Pinto
de Campos, em refutagao aos di-cursas do deputa-
do Pedro Luiz, e se acha a venda ra do Impe-
rador n. 79 15000.
Em a nossa oitava pagina damos hoje parte
de um trabalho sobre ura ponto da historia brasi-
leira, que envolve a raorte de Joaquim Pinto Ma-
deira, e que tem geralraente tido m explicago.
Para elle chamamos a attencao publica.
Hontem, passando o boleeiro do mnibus do
Caxang a ponto deste nome, na occasio em que
um pobre matulo se achava ja no meio da mesma,
este e um menino foram precipitados dos cavallos,
em que vinham, passando as rodas do mnibus per
sobre o primeifo, que o deixou prostrado, estorcen-
do-se em dores.
O boleeiro
mesma cadeia, a qual deve ser exigida dos senho- 1ue ponderou o Dr. chefe de polica em offlcio
res de taes escravos pelo respectivo fornecedor. n; 993, de 12 do corrente, resolve corrigir a porta-
Dito ao mesmo.-Transmiti a V. S. a conta rH d? 2.1 de julho prximo (ludo, declarando que o
junta m duplcala, afloi de que, nao bateado in- 'rceiro supplente do subdolegauo nomeado para o
conveniente, mande pagar a Joaquim Jos de San-. districto de Malhadinha segundo da freguezia do
ta Anna, conforme solicitou o chefe de polica em ^moeiro, Antonio Soares de Oliveira Couto, e
offlcio de II do corrente, sob n. 986. a quantia de n;l? Antonio Vascoocellos de Oliveira Couto, como
6iJ>000, proveniente do aluguel de 8 mezes venci-1 a"' se escreveu, e njianda que neste sentido se pas-
dos em 20 de julho prximo Hndo, da casa que ser- se no.v<> titulo. Cmmuuicou-se ao Dr. chofe de
ve de quartel ao destacamento de polica estacio- i polica.
nado em Santo Amaro de Jaboatao.Communi- Dita.-O presidente da provincia, attendendo ao
cou-se ao Dr. chefe de polica. iue ponderou o D. chefe de polica em offlcio n.
Dito ao mesmo.Junta achara V. S. urna conta 993 de 12 do correrte, resolve corrigir a portara
na importancia de 655800, despendida com o sus- de 23 de julho find^. declarando que o segundo
ia por diante quando, em nome do
delegado, deram-lhe voz de prls.o, a
fectuada por um polica presente.
Esse mesmo boleeiro, pouco antes, deixaodo o
mnibus na estrada, se havia apeado para dar em
um carroceiro, que ia o seu carainho; pareca
achar-se ebrio, sendo alm disso muito insolente ;
nao obsUnte, foi logo posto em liberdade e conti-
na o seu offlcio I
E' um bello exemplo, que a policit fornece aes
instinctos de individuos taes !
Acreditamos que o honrado Sr. Claudio Dubeux
ignora semelhanies fados ; Ihe rogamos providen- 1
cias. I,
Hoje se extrahir a 4- parto da 4" lotera do.
gymnaso (104).
nEPAUTIQAO DA POLICA.
Extracto das partes do dia 18 de agosto de
1861.
Foram rocolhidos casa de detenco no dia 17
do corrente:
A' ordem do subdelegado do Recife, Joaquim Pe-
dro, para correegao.
A' ordem do da Capunga Maria Francisca Go-
mes de Mello, e Alexandrina Maria da Coneeicao,
ambas para correceao.
O chefe da i' seceo
J. G. de Mr's<[tHt>i.
Movimento da casa de detenco do dia 17 de
agosto de 1864 :
Existam....... 353 presos.
Eniraram...... 4
Sahiram....... 7
tent dos presos pobres da cadeia do termo de
Santo Anlao durante o mez de julho ullinn afim
de que, conforme sollctou o chefe de polica em
offlcio de 13 do corrente sob n. 998, mande pagar
a Antonio Domingues de Almeida Pocas, se nao
houver inconveniente, smente a quantia de.....
595600, por ter de desconUr-se na predita conta
a somma de 65200, correspondente ao sustento do
preso Lourenco Manoel Joaquim de Santa Anna,
que fra posto em liberdade no 1 daquellc mez.
Communicou-se ao Dr. chefe de polica.
Ditoao mesmo.Em vista do que me expoz no
incluso requerimento o escrivo da fazenda pro-
vincial Joo Vicente de Torres Bandeira, mande
V. S. pagar-lhe nos devdos lempos a
de que traUo art. 1* da le provincial
supplente do subdelegado nomeado para o districto
do Bom-Jardira, pritneiro da freguezia do mesmo
nome Manoel Gomes da Silva California e nao
Miguel Gomes da Silva California, como all se es-
creveu, e manda que neste sentido se passe novo
titulo.Comraunico i-se ao Dr. chefe de polica.
Dita.O presiden :e da provincia, attendendo ao
querequereu Mauri :io Francisco de Lima Cabral,
e tendo em vista a nforina^o ministrada pelo di-
rector geral nterin t da astruecao publica em 13
do corrente, sob n. 167, resolve nomea-lo para re
ger interinamente i mediante a gratilicac.ao an-
nual de 6005 a cadt ra de instruccao primaria de
Malhadinha na com; rea do Limoeiro.Communi-
gratificaco cou se ao director geral.
n. 592 de
A saber
Existem
350
Nacionaes___ 281
Estrangeiros.. 17
Mulheres..... 5
Estrangeira... 1
Escravos..... 41
1
350
13 de maio deste anno, a contar da data da mes- Expediente do seeijetario do gorerno do d
Ditoao mesmo.-Autoriso V. S., em visla de nmin .. injLf?,! i86i-
sua intormacao de 12 do corrente, sob n. 348, a Offlcioao iwpMtrd theiouraria de fazenda.-
mandaradiantar .in <-r>f5n .i,,rim iMni, d;. >-.Exc. o Sr. presidente da provincia manda trans-
ir a V. 6. as 10 inclusas ordens sendo 8 do
mandar adiantar ao capito Aurelio Joaquim Pin
to, por intermedio do thesoureiro da repartir) da
polica, a quantia de 2005, qne se faz precisa para
occorrer as despezas com o sustento dos presos
pobres da cadeia do termo de Flores, segundo
consta de offlcio do chefe de pelicia n. 897. de 25
de julho ultimo.Communicou-se ao Dr. chefe de
polica.
Dito ao desembargador provedor da SanU Casa
de Misericordia.Em vista de sua informvjo de
12 do corrente, dada cora referencia ao requeri-
mento que incluso devolvo, de Uoftbelina Joaquina
da Costa e Mello, pode V. S. mandar admittir no
collegio das orphaas a filha da supplicanto, de no-
me Emilia, em substituido de suas irmas Leoca-
dia e Joaquina.
Alimentadas cusa dos cofres provinciaes 139.
Movimento da enfermara do dia 18 de agosto
de 1864 :
Teve baixa :
Firmino Jos de Sant'AnnaFerimenlos.
Falleceu :
Jos Antonio da Silva Parataca.
Passageiro do brigue brasileiro Belsono,
vindo do Bio de Janeiro : D. Thomazia de Oli-
veira Fernandes e 4 fllhns menores,
Obituario do cbmiterio publico so da 17 de i
agosto de 1864.
Asteria, Pcrnambuco. 1 anno, Boa-Vista; bron-!
chile.
Marcellina Mara da Coneeicao, Pernambuco, 44 ;
annos, solteira. Boa-Vista ; "phthysica pulmonar. I
Jacob, Piauhy, 15 annos, solteiro, Boa-Vista ; febre |
:ntermittente.
nao ter apparecido qoem mais offe-
recesse pelo dito terrenoQue se offlciasse ao pro
curador autorizando a dispr do terreno pelo preco
offerecido. "
Outro do solicudor, trazendo ao conheeimento
aa cmara que o processo de infraegao das postu-
ras mnniripaes, intentado contra o commendador
Joao Pinto de Leaos, foi julgado improcedente, e
que havia elle solicitador appellado da sentenca pa-
ra o Dr. juiz de direito da 2.' vara, e para o se-
gu ment da questo se faz necessario pagar as
custas na importancia de 325620, da qual fazia
pedid >.Mandou-se ordem ao procurador para en-
tregar dita quintia.
Ouiro do fiscal da freguezia de Santo Antonio,
communicando que o guarda da mesma freguezia,
Candido Jos dos Passos havia se ausentado desde
o dia 18 do mez de julho, em consequeneia de o
ter advertido pela falta de eumprimento de leve-
res, e nao se lendo apresentado, peda a demissao
do mesmo guarda, e propunha para o substituir a
Geraldo Jos Thomaz.Foi demittido o guarda, e
approvado o proposto; mandando-se fazer as ne-
cessarias comniuoicaees.
Outro do fiscal da freguezia de S. Jos, dizendo
que se tem quebrado algumas medidas das que
seryem no mercado da farinha, e convindo subs-
titu-las, pede a cmara que se digne providenciar.
Mandou-se ordem ao procurador para fornecer
novas.
Outro do mesmo, communicando ter-lhe consta-
do que Jos Elias Machado Freir, havia chegado
do sul, procurouo, c intimou-lhe que Oxease des-
manchar cena u bas que navia mira no iei-
reno municipal sito praia de Santa Bita, e o mes-
mo Jos Elias Ihe declarou, que nao desmanchava
a dita cerca, e que se a cmara o fizesse, protesta-
va contra ella. Ordenou-se ao fiscal que mandas-
se doitar a baixo a dita cerca.
Deliberouseouvr ao Dr. engenhero encarrega-
do das obras do melhoramento do porto acerca do
curral que no rio junto a Cabanga pretende levan-
tar Cypriano Cosme de Souza.
Despacharam-se as petges de Antonio Alves
Vilella, Antonio Jos Martins Braga, Agapito An-
tonio de Barros, Bernardino Jos Leit3o, Domin-
gos Antunes Villaca, Francisco de Barros Correa.
Jos Pereira de Magalhaes Bastos, Joaquim Jacio,-
tho, Joaquim Manoel Ferreira de Souza, Joaquim
Caetano de Carvalho, Joao Goncalves Lucas Lis-
boa, Manoel Figueiroa de Faria, Manoel Theodoro
da Cunha, Silva & Sanios, Wilson Hetl, Vicente
Herculano de Lomos Duarle, e levantou-se a ses-
sao.
Eu Francisco Canuto da Boa Viagem, secretario
a subscrevi.
Declaro em lempo que quando se tratou de in-
formar ao Exm. presidente da provincia, acerca
da representado do Dr. delegado sobre o embara-
zo em que se va no eumprimento das posturas, o
Sr. Mello pedio a palavra e foi de opinio que se
permitise a licenca pedida pelos cocheiros, e
sustentando a deliberado tomada, accresceotou
que a mesma polica, taires attendendo ao mu
estado das ras, perniittia a entrada e sabida dos
carros por onde o regulamento prohibe.Boa Via-
gem o declare!.-Barros Reg, presidente.-Reg
Maia.-Henriques da Silva.Leal Seve.Reg.
Mello.Barato de Aljneida.Gamero.
A appellaro crime.
Appellante, o juizo ; appellado, Rufino Pereira
da Silva.
Queiroz Fon-
William Bow-
Appellante, Ignacio Barroso de Mello
do, Antonio de Azevedo Villarouco.
Foram recebidos os embargos em parle.
Appellantes, Guimaraes & Oliveira e outros; ap-
pellado, alvino Guilherme de Barros.
Desprezada a diligencia proposia pelo Sr. depu-
tado liosa ; e entranJo-sc no merecmeoto da cau-
sa, desprezaram-ae Umbem os embargos.
Ajtpeltantes, o Dr. Jos Cardse de Oueir
seca e outros ; appellado. David
man.
Desprezaram-se os embargos.
DESIONAOAO DK DIA.
Appellante, os adminisiradores da massa fallida
de Novata & C. ; appellado, Manoel da Silva Pas-
sos, do Bio de Janeiro.
Primeira dia til.
Aggravo de instrumento interposto do juizo
municipal e cominercio de Ipojuca.
Aggravaute, o Dr. Altooso de Albuquerque Mol-
i ; aggravado, Felippe Santiago Vieira da Cu-
0 Exm. Sr. presideule denegou provimenlo
Nada mais se pode tratar, e o Sr. presidente en-
cerrou a sesso s 2 horas da tarde.
ciino.MiA jimcuiiiA
TIUHl-.V.iL DA KKI>4\ iO.
SESSAO EM 16 DE AGOSTO.
PRESIDENCIA do. kxm. sr. CONSELHEIRO
SOUZA.
As 10 horas da manhaa.
, presentes os senhores
Iheodora.escrava Pernambuco 12 das, Santo desembargadores Santiago, Gitirana, Lourenco San-
hemorrhagia umbilical. | Hago, Almeida e Albuaueroue. Motta, Asss, Ucha
thesouro nacional iob n. 98 a 106, menos a de
n. 99, e duas em dqplicata expedidas pela repar-
tido do ajudante general do exercito ns. 409 e
410, bem como ura, offlcio da directora geral das
rendas publicas datado de 2 de julho ultimo.
Despachos do dia 16 de agosto de 1861.
Requerimentos.
Domingos Jos da Cunha Lages. Informe o Sr.
engenhera chefe n erino da reparticao das obras
publicas.
Francisco Antonio de Souza Reg. J foi pro-
Silva, abrio-se a ses-
vida acadeiraque trata o supplicante
Henrique Jos Vieira da Silva.
Informe o Sr.
Dito ao eommandante superior da guarda naci- n^pector da thesouraria de fazenda.
nal dos municipios do Brejo e Cimbres.Constan- Joao E,ias Carduzo de Mello.Prove idemtidade
dome de offlcio do jnlz municipal do termo de de Pessoa en vista do que allega o supplicante.
Cimbres, datado de 18 de julho ultimo, que nao Mauricio Francisco de Lima Cabral.Passe por
funecionoa o conselho de revista na poca fixada Uria comeando o sapplicante interinamente para
no artigo 25 do decreto n, 1,130 de 12 de marco de re&er a cadeira de que se trata.
1853, recommendo a V. S. que de conformidade *"*""" "- '< '<= *
Alferes Manoel Jos Lopes de Albuquerque.
Informe o Sr. coiuraaudanle superior da guarda
nacional de Naiareth.
Bacharel Pedro de Alcntara Peixoto de Mi-
randa Veras.Infurmeo Sr. inspector da thesou-
raria de fazenda.
com o % 26, art. do decreto n. 1,354, de 6 de
abril de 1854, deas necessarias providencias para
que se rena o referido conselho com a possvel
brevidade, declarando V. S. a aquella juiz, com
aaueadeneia o aome de offleial qUe tenha de fazer
parte do mesmo conselho, no caso de que seja cap-!
lio ou subalterno. Communicon-se ao predi to
Dito ao director das obras militarej.Em vista
da sua informaclo n. 119, de 13 do corrente, auto- ]
riso V. S. a mandar abrir na parede do salao que
sfrae de secretaria do corpo de guarnico a jaoel-!
Iafc que trata o'tespectivo commandante ao oul-;
ctPpor copia incluso, nao excedendo a respectiva e Geographico Pernambncano. sob a presidencia de
deepeza quantia de 70} em que foi por V. S. o* Exm. Sr. monseor Dr. Muniz Tarares, e cora a
cada.Fizeram-se as necessarias communcacoes. assistencia dos Srs. Drs. Aprigio, Joaquim Portella,
DKo ao SMMBe.Ordene V. S. ao eapito de en- Feitosa, Soares de Azevedo, Gervasio Campello. Ma-
Jenbeiros Domingos Jos Rodrigue, qua eatenden- noel de Figueiroa, Torres Bandeira e Faria Neves,
o-se com o inspector da alfandfga, proceda no- pa Ire-mesire Lino do Monte Carmelio e major Sal-
vo orcamento para assentamento dos trilhos de rador Henrlques.
ferro neoessarios aquella r?particao.Comrau- Lida eapprovada a acta da antecedente, o Sr. 1
Bicoo-se ao inspector da alfa lega. Io secretario dea leltura de nm oScio do Sr. Dr.
PERWAMBDGO.
REVISTA DIARIA.
Punccionou hontem 0 Instituto Archeotagico e
Antonio ; nemorrliagia umbilical. Hago, Almeida e Albuquerque,
Jos Francisco de Souza, Pernambuco, 30 annos,; Cavalcanti, e Domineues da Si
solteiro; ttano. j sao.
Manoel Pernambuco, 1 hora, S. Jos; congestao o Sr. desembargador Guerra, procurador da co-
cereorai. r ; roa, nao compareceu.
Joao Pereira de Carvalho, Pernambuco, 40 an-: Passados os feitos e entregues os distribuidos,
nos, solteiro, Santo Antonio ; phthysica. deram-se os seguintes
Sebastiao de Melto Accioli, Pernambuco, 17 annos, B ...." uc.v_,nc
solteiro, Santo Antonio ; febre perniciosa. t J^^amento
Aggravos de pettefto.
Aggravante, Joao Paes Barreto de Lacerda s ag-
gravado, o juizo.
Relator o Sr. desembargador Assis.
Sorteados os seuhores desembargadores Santiago
SESSAO EXTRAORDINARIA EM 13 DE JULHO e Almeida Albuquerque.
DE 1864. Nao tomaram conheeimento.
PRESIDENCIA DO SR. BARROS BESO. Appellaroes crimes.
dn Hr u ? mu He"rim,es da Silva- Gus,aT0 Apelante, o juizo; "appellado, Joaquim Maree-
do Kego, Maia, Mello e Gameiro, lino de Ca valho.
Abre-se a sessao, e lida e approvada a acta da i Improcedente.
Appellante, Bento Alves da Cruz ; appellada, D.
CMARA MUNICIPAL.
L-se o seguinte
EXPEDIENTE :
Um offlcio do Exm. presidente da provincia, res-
pondendo ao da cmara de 22 de junho ultimo sob
n. 26; declara que para a desapropriaco que se
tem de fazer da parte incendiada do predio do
commendador Joo Pinto de Lemos, da ra do
Trapiche, necessaria para a abertura de urna ou-
tra ra marcada na planta respectiva; deve a
mesma cmara proceder com urgencia, e de con-
formidade com a disposi^So dos artigos 2 e5do
decreto n. 333 de 12 de julho de 1845, transmttm-
do todos os esclarecimentos prescriptos no referido
decreto, a 8m de ser ludo encaminhado ao gover-
no imperial.Que se flzesse edaes, e se cumpris-
se o disposto nos artigos citados.
Outro do mesmo transmittindo copia do que em
7 do corrente dirigir ao juiz de paz do 1." distric-
to, desta freguezia de Santo Antonio, para conti-
nuar a exereer jurisdicao no districto para q"ue foi
eleito at decisao do governo imperial, afim de
que a cmara faca observar o mesmo pare com o
juiz de pai do t. distncto da rregnezia de S. Fre
Pedro 6BcaJves.Inleirada quanto a prime'ra
parte, e quanto a segunda, que se fizesse a precisa
cemmunicacJo.
Dito ao director do arsenal de gaerra.De con- Francisco de Carvalho Soares Brando, agradecen- Outro do Dr. chefe de polica com despacho da
l ti tM)L> <>! wWJ .'*".'
Antonia Jsuina Borges
A' novo jury.
Appellante, o juizo ; appellado, Fortunato Pe-
reira de Souza.
A' novo jury.
Appellante, Estevao Jos da Silva ; appellado,
o juizo.
Beduziram a pena ao grao mnimo.
Appellante, Flix Jos de I.vra; appellada,
a justiga.
Annullou-se o processo.
Appellante, o juize ; appellado, Antonio Prancis-
"-Tovojury.
Appellante, o juizo ; appellado, Jos Joaquim de
Santa Anna.
Improcedente.
Appelltaft, Joaquira, escravo de Manoel de Mon-
ra Rulim -, appellada, a justica.
A' novo jury.
Appellante, Amaro Nerv dos Santos ; appellada,
a justica.
A' novo jury.
AppeUacao arel.
Appellante, Antonio Lopes Braga : appellado, o
menor Graciano.
Confirmada a sentenca.
Do Sr. desembargador Lourenco Santiago ao Sr.
desembargador Almeida e Aihuquerqiie
As appellaroes crimes.
Appellante, Jos Francisco de Moura; appella-
do, o juizo.
Appellante, o juizo ; appellado. Francisco Jos
de Souza.
As apprllacoes cicas.
Appellante, Jos Luiz de Andrade Lima ; appel-
lado, Gabriel Antonio de Castro Quintal
Appellante, Luiz de Albuquerque Maranhao;
appellados, Joao Ferreira de Oliveira e oulros.
nDpellaote, Lourenco Becerra Cavalcanti de Al-
buquerque ; appellado, Dr. Amaro Joaquim Fon-
seca de Albuquerque.
Appellante, Luiz Antonio Aunes Jacome; appel-
lado, Francisco de Salles Cardoso Lima.
Da de appartcer.
Appellado, F ancsco Mamede de Almeida ; ap-
pellantes, os curadores da massa de Manoel Alves
Guerra.
Do Sr. desembargador Almeidae Albuquerque ao
desembargador Assis
A appellacao crime.
Appellante, o juizo ; appellado, Jos Macara-
bira.
.4s appellaroes civeis.
Appellante, Manoel P'tro do Nascimeuto ; ap-
pellada, Margarida Maria da Paixao.
Appellante, Manoel Vicente Tavares; appellado,
Leaudro Pereira Barbosa.
Do Sr. desembargador Motta ao Sr. desembar-
gador Ucha Cavalcanti
As appeliaces crimes. *-
Appellante, o juizo ; appellado, Joaquim Correia
Lima.
Appellante. o promotor ; appellado, Joo Alves
Pereira.
Appellantes, o juizo e Antonio Rodrigues dos
Santos ; appellados, Jos da Silva Bruno e outro.
O Sr. desembargador Assis passou ao Sr. desem-
bargador Motta
As appellaroes crimes.
Appellante, Alexandre Marinbo da Costa : ap-
pellado, Antonio Rodrigues Aleixo.
Appellante, o juizo:
no de Moura.
Appellante, o juizo
mos e outro.
Appellante, o juizo
Carvalho.
Appellante, o promotor
e outro.
Appellante, Maicolino da Costa Nascimento
pellada, a justica.
As appellaroes caas.
Appellante, Antonio Francisco Anastacio ;
pellado, Jos Francisco da Costa.
Appellante, o Dr. Joo Ferreira da Silva : appel-
lado, Joaquim Jos Alvos Lima.
Appellante, o brigadeiro Gaspar de Menezes Vas-
concellos de Drummond : appellada, a junta da
Santa Casa da Misericordia.
Ao Sr. desembargador Caetano Santiago
As appellacoes civeis.
Appellante, Dr. Deodoro Ulpiano Coelho Cata-
nbo ; appellado, Jos Paulo do Reg Barreto.
Appellante, Joao Paes Barreto de Lacerda ; ap-
pellada, a baroneza de Ipojuca.
Do Sr. desembargador Domingues da Silva ao Sr.
desembargador Santiago
A appellaro crime.
Appellante, o juizo ; appellado, Manoel Joaquim
da Silva e oulros.
A IW horas da tarde encerrou-se a sesso.
COBBESPONDEMIAS.
Srs. redactores.O lempo proprio, e por sso
supponho que nao levaro a mal que eu votante da
freguezia de S. Jos, aprsenle para candidatos ao
partido liberal, os Srs. :
Emilio Americano do Reg Cazumb.
Joo Jos de Albuquerque.
Sebastio Antonio da Silva Baixa.
Braz Antonio da Cunha Albuquerque.
O liberal genuino.
PUBLICARES i PEDIDO.
appellado, Bern-ardo Anto-
appellado, Flix Jos Ba-
appellado, Luiz de Franca
appellados, Joao Flix
;ap-
ap-
Eleitflo em 7 de setembro.
Temos de nesse dia depositar livremente quatro
tomes na urna para juizes de paz da freguezia de
S. Jos, e >'; >le mister que esses suflragios reca-
ham em homens inteligentes e circumspeclos que
bem possam desempennar as respectivas funccSes
com o criterio necessario, por sto apresentamos
aos nossos briosos parochlanos da fregu-zia de S.
Jos os seguales senhores :
1." Aprigio Jos da Silva.
2." Manoel Antonio Bibeiro.
3." Antonio Carlos Pereira de Burgos Ponce de
Len.
4. Joao Pacheco Alves.
Um votante de S. Jos.
Apresentamos para um dos nossos juizes de paz o
Sr. commendador Antonio Jaaqtim de Mello.
tu KMliuUa peltoral de kemp.
A.NACAHUlTA PEITOHAL DE KeM'. Alegfem-SC
todos aqoelles que por espato de annos inteiros
teem vivido agoniados e aflictos pelos soffrimentos
da astluna e dos bronchios. Este encllente e in-
offensivo remedio vegetal ataca promplamente e
com invariavel seguranza essas molestias mesmo
as suaspoiores formas. A arvore donde o rico
balsamo 6 extrahido tem sido verdaderamente a
arvore da vida para milhares de pessoas que pe-
reciam das affeccoes dos pulmoes o da garganta,
lampa e faz remover todas as mneosidades aecu-
muladas nos vasos bronchios, fortifica a membra-
na da traca-arteria e do delicado tecido dos pul-
moes e imparte um vigor verdaderamente mara-
villoso lodo o apparolho da respiraco.
Enconira-se as drogaras de Caors & Barbosa
e de Bravo & C.
COMMEBCIO.
CAIXA FILIAL
DO
BAVO DO BRASIL
EM PERNAMBUCO.
A directora deste caixa, cm virtude de ordem
da directora do Banco do Brasil, avisa aos Srs.
accionistas que o respectivo lliesoureiro est auloi
risado a jiagar o dividendo das acc.oes da meema
caixa do semestre lindo em 30 de junho prximo
passado, na razao de 8,5500 por accao.
Recife 14 de julho de 1864No impedimento do
secretorio, Ignacio Nunes Correia.
TRIBUNAL IO COHHERCIO.
ACTA DA SESSAO ADMINISTBATIVA DE 18 DE
AGOSTO DE 1864.
PRESIDENCIA DO EXM. SR. DESBMBARGADOR
ANSELMO FRANCISCO rKRETTI.
As 10 horas da manhaa, presentes os Srs. depu-
tados Rosa, C. Alcoforado, Lemos e Reg, o Exm.
Sr. desembargador Presidente abri a sesso: sen-
do lida a acta da precedente, foi approvada.
EXPEDIENTE.
Foi presente a cotaco official dos procos cor-
rentes da praea relativa ultima semana.
Foram despachados os seguintes requerimentos,
que voltaram com parecer fiscal :
De Carvalho 4 Nogueira, procuradores de Anto-
nio Joaquim Carneiro residente na capitel do Cea-
r aonde estabelecido com casa de commercio,
pedindo a matricula de seu constituinte. Matri-
clele.
De Antonio Fernandes de Azevedo e Antonio
Ferreira Alves, pedindo o registro de seu contrato
de sociedade que apresentam.Regstrese e pn-
blque-se.
De Henrique de Oliveira Soares, Joaquim Fran-
cisco da Silva, Antonio Luiz de Oliveira Azevedo,
e Joo Jos Rodrigues Mondes, para que fosse re-
gistrado o distracto da sociedade com respeito a
sabida do ultimo. Registre-se e publique-se.
Por nao haver mais que tratar, o Exm. Sr. des-
embargador Presidente eucerrou a sessao.
Alfandega
Rendimento do dia 1 a 17.......
dem do dia I..8..............
436:11413o
32:260697
468:374-5832
Hovlmento da alfandega
Volantes entrados com fazendas...
i i com gneros.
Voiumes sahidos com
c t com
fazendas...
gneros...
Irlo
274
179
897
139
1,076
SESSAO JIDICIARIA EM 18 DE AGOSTO
DB 1864. t
PRESIDENCIA DO EXM. SR. DESEMBARGADOR
A. F. PERETTI.
Secretario, Julio Guimaraes.
As II so, estando reunidos os Srs. desembargadores Reis
e Silva, Silva Guimaraes, e Accioli, e es Srs. Repu-
tados Reg, Lemos, Besa a C Alcoforado.
Lida, foi approvada a acta da sessao antece-
dente.
Assignou-se o Accordo proferido na ultima
sesso entre partes :
Appellaole, Antonio Jos de Azevedo ; appella-
do, Joao Henrique Denker.
IILG AMENTOS.
Appellante, Luiz Caetano da Silva Campos; ap-
pellado, Joao de Almeida Monteiro.
Nao se tomou conheeimento da appellacao.
Descarregara no dia 19 de agosto.
Brigue inglez rlsuartermercaduras.
Barca ingleza/wp/rmor diversas mercaderas.
Barca inglezaSilver Crainfarinha de trigo.
Escuna dinamarquezaNakanden dem.
Patacho inglezMar y Blockcarvo de pedra.
Brigue portuguez -Bella Figueirense diversos g-
neros.
Importbalo.
Hiato nacional Santa Cruz, entrado do Aracaty,
consignado a Caetano C. da Costa Moreira, mani-
feslou o seguinte :
648 alqueires de sal e 200 raolhos de palha de
carnauba; aorJem.
Hiate nacional Ganbaldi, entrado do Maranhao,
consignado a Tasso Irmos manifestou o seguinte :
Generes estrangeiros j despachado para consumo.
39 pipas e 46 barris vinho tinto ; aos consigna-
tarios.
35 barris vinho branco ; a Manoel Joaquim Ra-
mos e Silva & Genro.
Escuna dinamarqueza Aokendem, entrada de
Philadelphia, consignada, a Henry Forster & C.
manifestou o seguinte :
1:15o barricas farinha de trigo; aos mesraos
Recebedorla de rendas Internas
geraes de Pernambuco.
Rendimento do dia 1 a 17........ 22:648^097
dem do da 18................. 564J654

23:212^751
Consulado provincial.
Rendimento do dial a 17......
dem do dia 18..........
- '.
Vi /
32:8631353
1:655*589
34:518*942



1



K
MOTIMENTO DO POSTO.
Navio entrado no da 18.
Hio de Janeiro17 das, brigue brasileiro Belisa-
rio, de 232 toneladas, capilo Manuel Marciano
Kcrrelra, equipagem 11, carga caf e outros
gneros ; Marques Barres & C,
.Vaco sabido no mesmo da
Barcelona pela ParahybaBrigne hespanhol Toro,
gapitaoJos Ferr y Bayres; carga assucar e
algodo.
ITAES.
O illm. Sr. inspector da thesonraria provin-
cial, em cumpnmento da ordem do Exrn. Sr. pre-
sidente da provincia de 30 de junho ultimo, manda
fuer publico, (pie no da i:J de outubro vindouro,
perante a junta da fazenda da mesma tbesouraria
se ha de arrematar quera por minos liier, a cons-
trcelo de 69 bracas de caes de cada lado do ca-
nal da ra da Aurora, avahado em lo:f)ll000.
A arrematadlo sera feita na forma da lei pro-
vincial n. 343 de lo de uiaio de 1854, e sob as
clausulas especiaes abaxo declaradas :
As pessoas que se propozerem a cssa arremata-
cao comparecam na sala das sessoes da referida
junta no da cima mencionado pelo meo dia, e
competentemente habilitadas.
E para constar se inandou publicar o presente
pelo jornal.
Secretaria da tbesouraria provincial de Pernam-
buco,'J dejulho de 1804.
O secretario
Antonio Ferrcira da Annuncianw.
Diario e reraamaaeo Scva ir Ira 1 ic Agosto de 1S4.


'
_
l'l
_



il.AISLLAS ESPECIAES PARA A ARREMATACAO.
1- A obra do caes margen) do canal da ra da I
Aurora, ser executada de conformidade com oor-
camentoe planta tespertiva presentados pela, di- j
rectora das obras publicas na importancia de
15:11144.
' Oempreiteiro darexecugo aos iraballlos no,
praio de 20 das, e os terminar nos de 60 dias, |
contados na forma da le.
3* O pagamento sera effectaado em prestagoes
mensaes, de valor correspondente ao trabalho exe-
cutado, em cada mes, deduzindose um dcimo,
que ser entregue seis ames depois da conclusao:
da obra.
4" O empreiteiro nao poder sob qualquer pre- i
texto exigir indemnisagSo alguma que nao seja.
fundaua do excesso do trabalho previsto no or'ra-
meuto. i
5a O empreiteiro na execnco dos trsbalhos ob-1
servar as prescripgoes dadas pelo engenheiro tis-
cal da obra.
6" Para tudo quaulo nao se achar aqu disposto,
observar-se-ha o que dispde a le n. 286.
Conforme.Antonio Ferrara da Annwiaaaw.
O tenerte Jos Thomaz Cavalcanii Pessoa, juiz de
paz em exercicio do segundo districto da fregu-
zia dos Afugados, em virlude da lei, etc.
Fago saber aos que a presente carta de editos vi-1
rera ou Hulla noticia tiverem, cm como o Exrn. ha- j
rao de Rio Formoso me fez a petico do theor se-1
guinte :
Illm. Sr. juii de paz da freguezia dos A fugados.
O bario do Rio Formoso, tendo de intentar ac.cao
entra Semeao Cavalcanii Macainbi-
--------__----------r---------------------
U hospital militar dosta guarnicao contrata
o forneoimento dos gneros abaixo declarados por
lempo de 4 mezes a contando de setembro vin-
douro ao ultiuio de deaembro- As pessoas que se
propozerem arrematar com'parecam na respectiva
secretaria, onde apresentaro suas propostas em
cartas fechadas, no dia 20 deste mez pelas 10 1|2
horas da manha.
Hospital Militar de Parnambuco, 14 de agosto
de 1864.
O escrivo interino,
Joao Tiburcio da Silva Guimares.
Arroz pilado libras.
Assucar refinado fino, libras.
Azeltedoce, garrafas.
Bolachas, libras.
Bolachinhas inglczas, libras.
de araruta, libra'.
Bananas.
Bisc.oi.tos, libras.
Carne de porro, idem
verde, idem.
salgada, idem.
Caf integro e muido, idem.
Cha hysson, idem.
Chocolate, idem.
Carvo, saceos.
Doce de banana, libras.
> degoiaba, idem.
Farinha de araruta, idem.
de mandioca alqueire medida velba.
Farinha de trigo, libras.
Frangos.
Feijo pre lo, alqueire.
Calimba*.
Laranjas.
Lenha, achas de 4 palmos de comprimento.
Leite, garrafas.
Macarro, libras.
Manteiga ingleza, idem.
de porco, idem,
Marmelada. dem.
Ovos.
Pes de 3, 4 e 6 otras, libras.
Rap, idem.
Sag, idem.
Sal, alqueire.
Toucinho de Lisboa, libras.
Tapioca do Maranho, idem.
Vassoura de piassava.
Vinagre de Lisboa, garrafa.
Velas de carnauba, libras.
de spermacete idem
de cera branca, idem.
Vraho blanco, garrafas
> tinto de Lisboa, idem.
i) do Porto, idem.
> genuino, idem.
Expediente.
rea preta, libras.
Caetas, (Huas.
Capis, idem.
Papel almaco pautado, resma.
hollanda grande, folhas.
> peqneno, idem.
Penas d'ago, caixa.
Tinta preta, garrafas.
Por aluguel.
Sanguisugas hamburguezas.
Hospital Militar de Pernambuco. 14 de agosto
de 1864.
O escrivo interino,
Joo Tiburcio de Souza Guimares.
Cezario de Almeida Xobre de Guarni.'
Heraclio Vespasiano Fiok Romn.
Hisbello Florentino Correia de Mello.
Ignacio Accioiy de Vasconcellos.
Joaquira Ignacio Alvares de Azevedo.
Joaqun) Saldanha Marinho.
Joao Francisc de Barros Corroa.
Jlo Jos Leite Guimares.
Joo NepMrraceno Xavier de Mendonca.
Jos Caries Teixeira.
Jos Baltasar Silveira.
Jos Francisco Leilao.
Exm. Sr. Jos Pedro Dias de CarvaJho.
Luiz da Silva Baraana.
I.uiz Francisco Teieira.
Manoel Alves da Silva Uoaventura,
Olymfflo Ignacio Cafdim.
Rosa Mana da~Coneelgao.
Rodrigo Theodoro Freilas.
F. Saturnino de Santa Clara Antunes de Abreu.
Seixas & Sobrfnho.
agente Pinto, de alcodioftinhos, madapoloes, e al-1
godaos azues, tudo com avaria d'agua sjlgada c (
existentes em seu arraacem raa da Cadeia .n. 18 :
sabbado 20 do correle as 10 horas tm pona
O agente encarregado do referido leilao previne
_ aos concurrentes que o leilao ser efectuado a
ate o da 30 deagosio o vapor hora indicadai 6rn\0nseque8ide ter de efTectuar
Paran, com & outro de fazendas em o armazem dos Srs. Phipps
Brothers & C.
C0MPA1THIA BRASILEIRA
DE
PAQUETES A VAPOR.
Bos portos do sul esperado
Ama
de fragata SanUBarbara, o qual
depois da demef do caatume se-
a os portos do norte.
J recebera-se pasSBfdlrBe e .Maja-ee a
carga que o vapor poder condurir.-a qual deveri
ser enJmrcada no dia de sua chegada, eucommen-
1 das e fceiro a frete at o dia da sahida as 2 ho-
ras : agencia, rua da Cruz n. 1, escritorio de An- ga5Jjao
tonio lete de Oliveira Azevedo & C
LEILAO
DE
S3HPATOHA BRASILEIRA
DE
PAQUETES A VAP"

Arrematadlo.
No dia 20 do correte, linda a audioncia do jui-
zo da provedoria, escrivo Vasconcellos, ser arre-.
matado o sobrado Jo um andar e sotu n. 14, sito j <5amHW o flual depois da demora do ros-
na rua de Santa Rita, com porto para o becco que turne seguir para os portos do sul.
d sahida para o muro da Penha, pertencente Desde j recebem-se passageiros e engaja-se a
testamentaria do fallecido Scbastiao Mauricio Wan- carga que o vapor poder conduzir, a qual dever
derlev. (ser embarcada no dia de sua chegada: encom-1
Sabbado 20 do crreme, linda a audiencia do mendas e dinheiro a frete at o dia da sahida s 2!
joizo municipal da 2a vara, escrivo Cunha, vai horas, agencia rua da Cruz n. 1, escriptorio de
praea por tres annos o arreodamento do engenho Antonio Luiz de Oliveira Azevedo & C.
Espirito Santo sito na comarca de Porto Calvo, |
districto do Gamella : servindo de base oOQf.
l;/f mas a ariadas e com deleito.
20 de agosto de 1864 ao meio
dia em ponto.
Phipps Brothers & C. farSo leilao por interven-
I gao do agente Pinto e por cotila e risco de quem
partencer de madapoloes avariados, pannos de la
e mantas para eavalfoS) em seu armazem praca do
Corpo do Sauto.
Em continuajao e a 1 hora em ponto vender
Dos portos do norte esperado
at o dia 31 do correte o vapor
Princeza de ioincUle, comman- .^mcaUTcoa wkkey, existentes' no mesmo
dante o primeiro tenente Araujo arm4em_
LEIiO
de COinmis.-o i-umra nemeao uvmi" phw i
ra, qcie desde 24 de outubro de 1859 at boje nao! UnSCUl9 de COIpraS ndVaeS.
he tein pago os loros de um terreno em que o Promove o conselho em 20 do cerrente mez a
supplirante tein dominio directo na estrada dos' vista de propostas rec.ebidas neste mesmo dia ate
Remedios, e nao o poilendo fazer sem primeiro es- as 11 horas da manhaa a compra dos seguintes ab-
gotar es meios conciliatorios por carta de editos,
visto achar-se o supplicado ausente e em lugar nao
sabido, requer a V. S se digne mandar que, justi-
ficada a ausencia do supplicado, seja este citado
por editos para a primeira deste juizo, alim de con-
eiliar-se ou ver seguir-se os meios contenciosos,
pena de revdia, daudo Ihe o escrivo certido e o
resultado : nestes termos pede ao Illm. Sr. juiz de
paz do segundo districto dos Afogados deferimento.
E. R. M.U procurador, Julio Pires Ferreira.
E niais se nao rontina em dita petico, na qual
dei o despacho seguinte :
Como requer, e marco o dia 6 d correte, s
10 horas da manhaa, para serem ouvidas todas as |
icstemunhas. Segundo districto da freguezia dos i
Afogados, 3 de agosto de 1864.Cavalcanti Pessoa.
E irais se nao coutinha em dito despacho, pelo
que |iroduzio o justificante suas testemunhas, e em
vista deltas dei a sentenca do theor seguinte :
Jur^u juMiksadn a ausencia do reo sjemeao l>a-
valcanti Macambira, assim como a incerteza do
lugar de sua resideucia. O escrivo passe caria \ 10 duzia?
de editos na-^Jrma do ttylu, com o prazo de 30 gadas.
jectos do material da armada
IflU pegas de lona de 1" qualidade.
20 varoes de cobre de l|4.
20 ditos de dito de 3|4.
20 ditos de dito de 1 pollegada.
20 arrobas de ferro cm varSes de 5|4.
20 ditas de dito em varoes de lj2 pollegada.
10 ditas de dito em varoes de 3(8.
10 ditas de dito em varSes de 7|8.
10 ditas du dito em varoes de l pol egada.
73 bracas de amarras de ferro de 6|8.
10 duzias de taboas de costado de pao carga.
10 duzias de taboas de costado de amarello.
30 duzias de taboas de amarello para assoalho,
de 26 30 palmos de comprimento
10 duzias de taboas de costadinho de pao carga.
12 duzias de taboas de amarello de 1 Ifi polle-
gada de grossura.
Correio geral.
Relajao das cartas segaras na administraco do
correio desta cidade para os senhores abateo
declarados.
Dr. Alvaro Antonio de Castro, Francisco de Mello
Barreto, Jcsuino Huta Meirelle?, Joaquim Ferreira cri[)lorio rua da c
Ramos. Joaqnim Francisco da Silva Jnior, Jos _J-----------
Joaquim Ravmiindo, padre Jos Roberto da Silva,
coronel Manoel Iguaclo Bricio, coronel Manoel
Xavier Paes Barreto, Vinato Sergio de Moura
Mallos.
Subdelegada de pocia da freguezia da Boa-vista,
16 de agosto de 1864.
Acha-se legalmente depositado um boi de cor
preta que foi encontrado na Soledade -, quem se
julgar com direito ao mesmo boi, provando, ser-
Ihe-ha entregue.
O subdelegado em exercicio
Decio de Aquino Fonceca.
A arrematado annunciada para terca-feira
16 do corrente, das casas penhoradas Jacob Joa-
quim da Silva, per execocao de Manoel Dias da
Silva Santos, llcou transferida para sexta-feira 19
do corrente ao meio da, na sala das audiencias.
Coiispllio administrativo.
O conselho administrativo para fornecimeirto do
arsenal de guerra lera de comprar os objetos se-
fuinles : .
' Para a companhia de cavallana.
35 bonets.
6 ditos sem palla para recrutas.
149 pares de utios.
161 pares de lavas.
61 mantas de lia.
7 pares de sapatos.
3 bandas de la.
392 covados de panno azul,
378 covados de panno azul para capotes.
7 3|4 covados de casemira t-ucamada.
7 3|4 covados de casemira verde.
242 covados de hollanda de forro.
375 covados de bata verde.
760 varas de brim branro. '
397 varas de ahjodaozinho.
31 varas de aniagem.
868 liotes grandes de meUl amarello liso.
496 ditos pequeos de dito dito.
125 pares de coiebetos.
Qucmquizer vendor laes objectos^prosente a sua
Para o Rio de Janeiro
pretende segnir com
Sabbado 27 do corren le.
Por ordem do consulado de Portugal rao a lei-
lao por inlervencao do agente Pestaa os bens
muia brevidade o veleiro ,
brigue nacional Almirante, tem parte de seu car- j abaixo declarados m^Pt*^;
regiment prompto : para o resto que lhe falla e do subdito po-foguee Jos Fernandes Pere.ra ^ il-
escravos a frete, para os quaes tem excellenles la-rica, a saber. .:,,.,, ,,or
commodos, trau-se co.n os seus consignatarios An- A armacao t ma.s gneros existentes na taber-
tonio Luiz de Oliveira Azevedo & C, no seu es-. na pertencente ao mesmo toado, 3 bots de carro
, 1 cavallo de carga, 1 carroca em bom estado, 1
,----------5------------ dita quebrada, 1 dita nova por acabar, 9 canoas
Para a Baha pretende sabir c de oarreira, sendo ama deteriorada, 1 plantaco
muita brevidade o veleiro patacho U- docapim na rua do Baldo.
Luiz, rapilao Jos Teixeira de Azeve- 0 ,cUao ,ora |ugar cm 0|nla sabbado 27 do
do, por ter parle da carga engajada; corrente Mas 11 horas da manhaa.
para o resto que lhe falta, trata-se i .
coraos consignatarios Palmeira & Beltrao.no largo
do Corpo Santo n. 4, primeiro andar.__________
Rio de Janeiro.
O palhabote Bella segu com brevidade, recebe
carga a frele : trata-se com os consignatarios Mar-
ques, Barros & C, largo do Corpo Sauto n. 6.

Precisa-se alugar urna ama para cozinhar e
comprar em casa de homem solteiro, preferindo-
se osera va : na rua do Qoeimado n. 43._______
Albino Baptista da Rocha
subdito portoguez, estabelecidtr na praca da Inde-
pendencia n. 12, faz qualquer trabalho pertencente
a relojoeiro e dourador, com muita presteza e per-
feicao, e por menos preco qo outro qualquer, e
responsabisa-sepelo trabalbo.
lili gjglgi^
aques Sorerorttngal.
O abaixo assignado, autorizado pelo
Banco Merca mil Portuense.-e na ausencia
do Sr. Joaquira da Silva Castro, saca ef-
fectivamente por todos os paquetes sobre
as pracas de Lisboa e Porto, e mais luga-
res do reino, por qualquer somma vis-
ta, e a praso ; podendo, os que tomarem
saques a praso.receberem avista, no mes-
mo Banco, descontando 4 OiO ao auno: na
loja de chapos da rua do Crespo n. 6, ou
na rua do Imperador n. 63, segundo an-
dar.Jos Joaquim da Costa Maia.
JLEIpLAO
LEIL5ES.
LEILAO
DE
O
IIO.ll.
O ageute Pinto far leilao por conta de diversos
de um escravo o qual excclleutc serrador, de
urna preta que lava, engomma e cosinha e de urna
outra propria para lodo e qualquer servigo de ea-
sa: isto s 10 1(2 horas do dia cima dito, -
frente a Associacao Commercial.
em
in /n*
nifaa tia 1
duzias de taboas de pao carga de 1 1|2 polle-
gada.
de taboas de pao carga de 2
LEILAO
wc
2 \acras, 1 carroca com cavallo e ar-
reios.
IIO.I E
O agente Pinto lar leilao por conta de quem
portencer de duas vacuas, sendo urna malabar e
outra crioula, ama carroca nova com arreios tam-
bada na secretiria do conse-; bem novos e um cavallo : s 10 horas do dia aci-
Z 10 horas*tom lo dia 19 do eorrenle. mar dito na pra^a do commerco em frente a As-
Se "etarif Jo coaSE administrativo para for-! soc.ac.ao Cotaiaere.nl._________________
necimento do arsenal de guerra, 12 de agosto de
1864.
Antonio Pedro de S Barreto, \
coronel presidente.
Sebasto Jos Basilio Pfrrho.
vogal secretarlo.
Correio.
Pela administraeao do correio desta cidade se
faz publico, para hs convenientes, que em virlu-
sala
dito
dias, afim Je ser citado o niesnio ausente para o
flm declarado na peiigo folhas 2. Segundo dis-
tricto da freguezia dos Afogados, 6 de agosto de
1864.-Cavalcanti Pessoa.
E mais se nao cont.nha em dita sefenfja aqu
copiada, por forca da qual o escrivo que esta es-!
crev.u passou aprsente carta de edilos com o^
prazo de 30 dias. pela qual se chama e cita, e hei
Sor citado ao supplicado Semeao Cavalcanti Macam- i
ira. para que compareca na primeira audiencia
desie jnizo, por si, ou seu procurador, alim de se
conciliar com o supplicante a respeilo do que (ira
declarado na pctlcao cima transcripta, a qual terj
lugar inmediata depois de Ilude o prazo cima,
sob pena de revelia.
Pelo que toda e qualquer pessoa, amigos, ou co-
ntiendes do mesmo justiticado o podero fazer
seiente do que cima fica dito.
O portouo do juizo afliiar a presente no lugar
do rstame.
Dada e passada neste segundo districto dos Afo-
gados, aos 6 de agosto de 1864.
En Joo Mauricio de Senna, escrivo o sub-
screvi.

Jos
O juiz de paz,
Thoimiz CavalcAinti Pessoa.
BEOLiSAGOES.
Cooselho administrativo.
O conselho administrativo para tornecimento do
arsenal de guerra tem de comprar os objectos se-
guintes :
Para o presidio de Fernando.
4 cornetas de urna volta.
Para os sentenciados do 2* batalho de
infantaria.
4 chapeos e 4 mantas de la.
Para o hospital militar.
100 pares de chinelas rasas de couro.
80 colchoes de panno de linho com '.' palmos de
comprimento e 4 de largura.
80 travesseiros de dito com 4 palmos de com-
primento.
Para a escola elementar do 4o baialhao de
arlberia.
6 resmas de papel almaco.
6 caixas de pennas de ao.
200 pennas de ave.
2 caivetes. .
6 garrafas de tinta preta.
36 cartas para principiantes.
20 catlucismos para leitora.
12 pautas.
6 duzias de Iapis de pao.
18 Iapis para pedra.
6 pedras de loa^a.
36 laboadas.
Para a escola do 7" bataioo.de infamara.
6 resmas de papel almaco.
6 caixas de pennas de ac.
200 pennas de ave.
2 canivetes.
6 garralas de una preta.
6 duzias de Iapis de pao.
6 libras de aruia preta.
36 cartas para principiantes.
36 laboadas.
12 grammaticas portuguezas por Monte Verde,
12 compendios de arithmelica por A villa.
36 traslados. '
12 paulas.
18 Iapis de pedra.
6 pedras de loma.
10 exemplres de doutrina christa.
Par o forte de Buraco.
6 enxadas com cabos e 6 ps de ferro.
Quem quizer vender 143 covados de damasco d seda verde,
20 pelles de marroquim encarnado.
30 arrobas de almagre.
40 arrobas de er.
30 milheiros de presos de batel grande.
100 camisas de bata azul.
20 taboas de assoalho de amarello de 30 palmos
limpos de comprimento.
6 duzias de taboas de assoalho de amarello, de
38 palmos limpos de comprim. uto.
20 arrobas de estopa de algodo.
20ii pecas de llnha aleatroada e mei lim.
100 saceos proprios para condueco de carvo
de pedra.
20 duzias de taboas de amarello on inhatico,
potumuj on ararib de 3 1|2 pollegadas degros-
sura.e nao menos de 30 ps de comprimento.
40duziasde taboas de madeiras ditas deSpolle-
gadas de grossura e nao menos de 33 ps do com-
riinento.
Tambera o conselho contrata no referido dia 20
vista igualmente de propostas recebidas, o forne-
eimento at setembro do corrente anno de cober-
tores de la e colchas de algodo para os aprendi-
tes artfices.
Saos os contratantes sujeitos multa de 10 0|0
pela demora na entrega dos objectos, e de 20 0o
se nao o realisar, ou forem elles de m qualidade.
Sala do conselho de compras navaes 13 de agos-
de 1864.
Alexandre Rodrigues dos Anjos.
Secretario.
Repartiese das obras pnbltcas.
Pela repartilo das obras publicas sao intimados
os proprielarios da rua da Aurora, abaixo men-
cionados, para que no praso de 13 dias, a contar
desta data, deem comego a construego dos pas-
seios de uas casas, segundo o disposto no regula-
mento de 27 de junho deste anno, sob pena de se-
rom os mesmos passeios exocutados por adminis-
traeao.
1 Templo dos inglezes.
2 Custodio Alves Rodrigues da Costa.
3 Jos Daniel ("armo da Cunha.
4 Vicente de Paula Oliveira Villasboas.
3 Maria Prente da Costa.
6 Dr. Joaquim Francisco de Miranda c outros.
7 Maria Theodora d'Assumpcao.
8 Antonio de Azevedo Vilarouco.
9 Herdeiros de Jos Jacintho da Silveira.
K) Os mesmos.
11 Vi ii va e herdeiros de Joaquim Jos Leu re neo
da Cosa.
12 Herdeiros de Bernardo Duarte Brando.
13 Maris Joaquina da Trindade.
14 Joanna Maria de Dos.
13 Herdeiros de Manoel Gonfcalve* da Silva.
M> Caetano da Silva Azevedoi
17 Dr. Luiz Felipp de Souza Le.au,
18 Maria das Neves Carneird de Cilnha.
19 Joio Jos de Carvalho Moraes.
Repariicao das obras publicas 13 de agosto de
1864.O secretario nterin
M/ S. de Mallos.
O Rlm. Sr. inspector aa tbesouraria de fazen-
da manda fazer publico a todos os habitantes desta |
provincia, que em virtode'da circular do thesouro
n. 31 de 50de jomo ultimo, flea prorogado por:
mala qtntro mezes o praso para o froco sem des-
cont das notos de govento d* 20W em solwutni-
cao. Secretaria da thesonraria de fazenda de Per-,
aii.boco 16 de agosto de 1864.Manoel Jos Pin-;
lo, servindo de ottlcial-maior. ___
0'IMm.'Sr. inspector da thesonraara de fa-:
zenda desta provnola manda fazer publico, para
conhecimenlo dos interessailos, que no dia 24 do
eorrent'i mez, a 1 hora da tarde, tem de ir praca
| perante mesma thesonraria o arreodamento dos'
armazens na. \, 3 e ti proprtoa nacioiiB, Sitos
o Forte do Manos. Secretaria di tbesmrraria de I
polle" de do disposto no artigo 138 do regulamento geral
! dos correios de 21 de dezembro de 1844, e artigo
9 do decreto n. 183 de lo de maio de 1861, se pro-
ceder o consumo das carias existentes na admi-
nistraeao, pertencentes ao mez de agosto de 1863,
no dia 2 de setembro prximo, as 11 horas do da,
LEILAO
DE
Urna casa com grande quintal edificada em
V olaos proprios na rua do Jogo da Bolla
n. 25 em Olinda.
IIOJK.
O ageple Pinto legalmente autorisado far leilao
da casa cima indicada, s 11 horas do dia supra-
dito em frente ao estabeleciraento des Srs. Pal-
meira & Beltro, na praca do Corpo Santo._____
Feira semanal
DE
na porta do mesmo correio, e as respectivas listas fflxfblllOiS. CtUStaeS, traSlC8(lVUl-
se achara desde i expostas aos interessados. ..
Administraco do correio de Pornambnco 13 de i SOS t Ol ir OS milltOS rlUJOS.
gao
agosto de 1864.-0 administrador.
Domingos dos Passos Miranda.
s
THE1TRO
DE
Sabbado 20 de agosto de 1864.
Grande soir e physico dado pelo prestidigitador
brasileiro
Pullo dos ;uitos Pe re ira.
Novos e variados trabalbos de mgica physica
recreativa, prestidigitago, automatos, sorprezas e
mysterios, megascopio cgypcio, vistas dissolutivas
e togos diamantinos.
Em seguida dar-sc publicidade ao programma
do divertimento.
Saldes do caes de Apollo.
PROGRAMMA.
Sabbado, 20 do corrente, achar-se-ho os saloes
do caes de Apollo hrilhantemonte ornados e mati-
zados de flores naturaes, ardendo toda a illumina-
co e transparentes, sendo urna das noiles mais
hagestosas que tem havido. e possa por ventura
haver, por ser o anniversario da inslallago da
casa.
A's 9 horas da noite urna banda militar ence-
tar obaile.executando diversas pegas de msicas,
chegadas uHiuiameiiie de Paris, bem como, bata-
Ihas, cavatlfaaf, e variagoes obrigadas a ophicleide,
pistn, requinta e clarinette.
O administrador pede a todas os seus amigos c
amadores deste innocente divertimeuto. que com-
parecam nos ditos sal5es, certos de que acharao
um grande concurso de senhoras, com o im de
mais abrilhantar este magnifico baile.
Sahir um bando da casa do administrador dos
i mesmos saloes, onde vero urna bande.ira tocando
I ao mesmo lempo um clarim, o qual sahir, como
j costuraa, todos os dias que houver baile
Ser cumprido o regulamento do Illm. Sr. Dr.
, chefe de polica.
Entradas para homens, 2JW00.
Para senhoras, gratis.
HI
Wextta-feira 09 do corrate
II boras.
48Armazem da rua da Cadeia do Recife48
(Anda que cliouva.)
. O agente OLYMPIO vender em leilao urna mo-
bilia de Jacaranda com lampo de pedra marmore,
urna mbilia branca aom pedra marmoTe, appara-
dores, relogios para algibeira, copos para agua,
cabides, commodas, sofas, consolos, camas france-
zase outros muilos objectos.
BE
48 caixas com folhas de, ferro galvanisado
proprio para cobrir lellteiros, e 17 bar-
ricas com 425 latas com finta em massa
de diversas cores.
Segunda-feira 22 de ayosto.
O agente Pinto far leilao por conta e risco de
quom pertencer dos objectos cima mencionados
existentes no armazem dos Sr. Aunes em frente
alfandega, aonde se effectuar o leilao s 11 horas
do dia cima dito.______________
LKILAO
DE
21 pecas de esteiras para forrar salas.
Segunda-feira 22 de agosto
a 1 bora ena ponto.
Linden WildA C. faro leilao porconta t. risco
de quem pertencer e por interwngao do agente
Pinto de 21 pegas de esleir para forro de
(com avaria) 1 hora em ponto do dia cima
em seu armazem largo de Corpo Santo.
DE
Predios e 15 ac$oes da es-
trada de ferro.
1 casa terrea na rua do Caldeireiro n. 72, solo
foreiro a Santa Casa, rende 235 mensaes.
1 dita dita na rua de Santa Rita n. 49, solo fo-
reiro, rende 145 mensaes.
1 dita dita na travessa do Carcereiro n. 2, solo
foreiro, rende 165 mensaes.
1 dita dita na rua das Trincheiras n. 33, solo
proprio, rende 255 mensaes.
1 dita-dita na ruado Fogo n. 29, solo proprio.
rende 205 mensaes.
1 dita dita as Cinco Ponas n. 98, solo proprio,
com um terreno no fundo e frente para outra rua,
rende 265 mensaes, esta casa onde existe urna pa-
darla cujos pertences bem como forno, maceira,
tendedeira, cabide, 2 catetes envidragados, 1 dito
para deposito de bolacha, 1 balco, grade que divi-
de a casa, I escada, 2 pesos e 6 ulnas, sero ven-
didos juntamente com a propriedade.
8 meias aguas na travessa da Palma de ns. 4 a
11, que rendem cada urna 105 mensaes, foreiro a
marinha.
3 casas terreas pequeas na mesma rua de ns.
i a 3, rendem 12 mensaes, foreiro a Misericor-
dia de Olinda.
1 caixo de pedra e cal em altura de receber
travejamento na rua da Concordia n. 67 com 40
palmos de frente e 70 de fundo, em cujo terreno
esto collocadas cinco casas que rendem 85 cada
urna, foreiro amarraba e paga25100 por anno.
13 aegoes da estrada de ferro.
Tcrca-Celra S do correte.
0 ageute Almeida autorisado por Antonio Joa-
quira dos Santos Andrade, vender em leilao os
predios cima, porta da Associago Commercial,
s 11 horas do dia cima.
Na padaria em Santo-Amaro atraz da fon-
digao do Sr. Starr, vende-se legumes de Hambur-
go, diversas marcas:____________
A. SchalTler sacan por todos os paquetes para a Bahia e Rio
de Janeiro, vista ou a praso, conforme se con-
vencionar.__________________________
Precisa-se alugar um moleque para os servi-
gos de urna casa : a tratar na rua Nova n. 58, ter-
cciro andar. ______ .____________,
O abaixo assignado faz seiente a seus deve-
dores que de a muito lhe devem que nao est re-
solvido a esperar mais, porque esl em liquidacao
e por isso tein de entregar taes eobraogas a nm
procurador, aqoetles que nao fwizerem passar por
tal decepeo hajam de vir quanloantes saldar soas
conta-;; outro sim faz ver as pessoas qoe em poder
de seos antecessores da taberna do pateo do Pani-
zo n. 16, deixaram algum ebjecto de onro ou prata
de garante a quantia que devem, hajam de vir at
o da 31 do corrente pgarem o que devem e levar
seos objectos, do contrario Ando esle prazo seo
vendidos para pagamento de taes dbitos. Recife,
16 de agosto de 1864.
Bernardino da Silva Costa.
Precisase de urna ama de leite : roa d
Borlas n. 130.________________ ,
a juros
n. 20, se dir quem d
Dinheiro
Na rua do Livramento
1005 1:0005-
LEILAO
DE
Dous esetavos sendo urna preta crioula por
nome Matbilde, de 24 annos de tdade, a
qual cosinha. cose c engomma com per-
feicao, e um molatinho por nome Fclip-
pe, 11 annos de idade, forte e sadio, pro-
prio para todo servico.
no.fi:
Por intervencao do aRente Pinto.
Na praga do coramercio em frente a Associacao
Commercial.___________________
Transferencia do leilao
MOVIS
iio.ii:.
O leilao de movis annunciado para qnaTta-fera
17 nao pode ter logar e fica transferido para sex-
ta-feira !9 do corrente pelas 10 horas da manha
1 na rua do Vigario n. 13, primeiro andar. Tam-
! bem sero vendidos alguns objectos de ouro e
urna excellente flauta de bano de 9 chaves de
prata obra de aparado gosto.________________
m
AVISOS M1BITIM0S.

a sua proposta em carta fechada na secretaria do tMeoda 4e Pernambuco, ero 17 de agosto de 1864.
conselho s 10 horas da manha doUla! do cor-
rento.
Sala das sessoes do conselho administrativo para
fornecimeuto do arsenal de ;uerra?17 de agosto de
Antonio PAfH 8rtc^aYrtt&,
Coronel-presideffe.
Sehastiao Jote Basilio Pyrrho,
Vofal secretario.
J864.
Servindo de offlcial-maior,
Manoel Jos Pinto.
Pela administrado do correio desfa cidade
se fae publico a quem convier. me as artas abai-
xo mencionadas deixaram de segnir KW ^Je*fno
Tnor se acharem com seHas j ser>idos.
1 rAHpfo da 8llveira WnW.
Americo Ribeirode8oueaT>ee.
Augusto 4e Andrade Alnoim.
COMPANHIA FKRNAMBUCANA
DR
IVavegaco costeira a vapor.
lacet e escatas.
Na dia 2o do corrente segu
para os portos do sal um des va-
pores da Companhia Pernambuca-
na. Recebe carga at o dia 24. En-
_________^JcomBieadas, passageiros e dinhei-
ro a frote at o ata da sahfaa s tioras da larde
escriptorio no Forte do Mattos n. 1.
OWPANHlA PEKNAWBUOANA
DE .
Kavegaeo coste ira a vapor.
Parahyba, Natal, Maria, Araeaty, Cear, e Acarar
No dia 22 do corrente, segu o
apor Jatfu*rbe, eoOrfntmdnnte
Lobato, para os portos cima. Re-
ebe carga al o dia 20. Encom-
_. mendas, paasafeires e dinheiro a
frete kt O Ola da said* *s O'Uwas da tarde do
dia da sahida : escriptorio no Forte dtraMosHu-
mero I.
DE

INILHO.
iioje. s IO horas em ponto.
Pelo ageute Pestaa,
O referido agente vender por conta de quem
pertencer e em lotes de 10 saecas para cima por
TO e boa me
do armazem
do Annes defronte da alfandega.
Adverte-se que a hora impreterivel visto ter o
agente mais leudes depois dessa bora.
LEILAO
DE
Sobrecelenles do patacho hollandez
Adrinus Joanncse 50 a 70 pipas
com graxa do Hio da l'rah.
Te rea-1 eir 83 de agosto as IO
horas.
William Addens, capitao do patacho hollandez
Adrianas Joannes, legalmente condemnado neste
porto, far leilao por conta e risco de quem per-
tencer, com autorisacSo do inspector da alfandega
em
liga
i presenga de um empregado da mef-ma repar-! de capim, e outro arvoredos
So! com assistencia do cousul de S. M Neerlan-! ent bons lugares; assim com
Precisa-se de urna ama que faga o servigo in-
terno e esterno de urna casa de pouca familia : na
rua do Queimado n. 17, segundo andar.
Offerece-se urna ama para casa de familia,
de multo boa conducta para todo o servigo, excep-
to cozinhar e sahir rua : quem quizer dirjase
ao pateo do Hospital n. 3o.
O abaixo assignado, residente nesla cidade,
avisa ao publico era geral, para que nrapuem faca
transaeco aluuma com o capitao Jos Maooel de
Araujo morador na cidade de Peoedo, tendente a
urna letra de saque da quantia de 3:300#, P*85**8
a favor do mesmo Araujo contra Carvalho Rodri-
gues da cidade da Bahia, por ter que oppor a ella;
bem como, para que nenhum contrato de qualquer
natureza que frse fag* com o roeacionado Araujo,
relativamente a fabrica de pilar arroz a vapor, ex-
trahir leos c sevar mandiocas com todos os seus
accessorios e pertences, sita na rua da Rocheira da
dita cidade do Penedo, ponjue tem proposto aegao
contra elle no joizo municipal d'ali.para passar-lhc
escriptura publica de venda e cessao da parle que
tem na fabrica vertente, segundo o pacto felo en-
tre ambos alm de diversas aegoes que tem de
propr contra o mencionado Araujo, para haver
delle o que em si tem pertencente ao referido abai-
xo assignado ; e qoe se avisa para que ninguem
se valha da ignorancia ; e desde j protesta contra
qualquer facto em contrario ao declarado, e con-
tra quem de direito fr.
Macei, 7 de julho de 1804.
__________Panlo Leite Ribeiro.
Ronhofeito.
No sitio que lica contiguo ao_ porto do Lasser.
outr'ora chamado sitio do Jacobina, desde o dia 10
ao dia 13 arrombaram as portas e fechaduras, e
levaram ludo o que acharan) que lhe agradavam, a
saber : 12 cadeiras de amarello e urna rede bran-
ca. I dita pintada, 6 ou 12 toalhas de linho para
mos, 1 colxa de linho acolcboada, S ou 6 lenges
de linho novos de tres pannos, e 12 talheres finos,
2 pares de sapatos de senhora (de tranga) novos, e
mais objectos de cozinha, at lenha secca levaram;
roga-se s uatoridades o obsequio de ver se pdem
descobrir os.autores, assim como tambera se grati-
fica a quem'disser'aonde eslao ou foram vendidos
taes objectos : na rua Nova n. 49._____________
Aluga-sc o 2U andar da roa estreita do Ro-
sario n. 22 : a fallar na rua da Penha n. o.
Ama de le te
Necessila-se de urna ama de leite forra ou es-
crava, mas que seja sadia, e que o leite seja de
pouco lempo, nao se duvida pagar bem agradau-
do : a tratar na rua da Cruz n. 33.
O padre Manoel Cyrillo de Oliveira, coadju-
tor da freguezia da Roa-Vista modou-se para a
rua do Arago n. 5._______________________
Precisa-se de urna ama que saiba cozinhar
e engomniar, para casa de pouca familia : na rua
do Rangel n. 33,
l'ozinktira
Precisa-se de urna cozinheira para urna casa de
mui pequea familia, prefere-sc escrava : na rua
Nova n. 44, segundo andar. ______
- Traspassa-se dous sitios, sendo nm oom plan-
de frncto, ambos
como se arrenda ama
dza; dos sobrecelentes e 30 a 70 pipas de graxa, cocheira em bom lugar e
parte do carregamento do referido patacho, tantos
qaantos forem precisos para occorrer as despezas
feitas pelo mesmo patacho nesse porto.
O leilao ser efectuado no armazem alfandega-
do do baro do Livramento.
Principiar s 10 horas.
AVISOS BYEBSOS.
urna casinha junta que
serve para quem se quizer estabelecer com car-
ros ; e se vendem dous carros, sendo um de vi-
dragas e outro sem ellas, com urna parelba de ra-
vallos, e tambero um cabriolet com cavallo : quem
os pretender, dirija-se ao Passeia Publico, laja nu-
mero 7.
ATTENQ&O
Acha-se reimpressa em folhetos a respos-
ta do Sr. Pinto de Campos ao depulado Pe-
dro Luiz: tSp diminuto o proco porque
se vai exiragir este nolavel escripto, que at
certo ponto lhe diminue a importancia
bom critica a posigo de quem escreve e im-
prime nesta trra, onde parece a muita gen-
te que o autor de qualquer obra deve escue-
ve-la, fazer todo o costeio da impresso, e
depois dislribui-la de graca vende-se a i*>
gao de saceos de milho novo, bem seco e boa me- na rua do Imperador n. 79, luja de livros.
dida e ensacamento : hoje a porta do armazem ----------- ------
Aos 6:OOo$O0O.
Corre hoje.
de Sexta-letra 19 do corrente mez ter lu-f
Fazendas avariad<;S, !gar a extraeco da quarla parte da quarta.
Hoje ao meto dia em ponto. loter|a do Gynmasio (104a) no lugar do eos-
Greenup & Schwind, farao leilao por conta e turne, j
risco de quem pertencer e por intervengo do agen- Os bi Ihetes, metos e quartos acnam-se a
te Pinto, de diierentes fazendas inglezas, com av- tenda na respectiva thesonraria rua do
ra d'agua salgada como sajan : madapoloes, al- fa^m n. 15.
Os premios de 6:000000 at l*00
serio pagos urna hora depois da extraccSn
ateas 4 horas da tarde, e os outros so dia
seguinte depois da distribuicao das listas.
LEILAO
madapoloes, a
godozrabos e chitas largas : boje 10 de agosto
em seu armazem a ruada Cruz n. 40.
Principiar ao meio dia em ponto._________
Quem precisar de urna ama de leite: procure
no Monteiro, travessa do Caldereiro.___________
urea peninsular.
NOVA FABRICA DE LICORES Da TODAS AS
QUALIDADES, GENEBRAS, COGNACS, AGUR-
DENTE E MAIS GNEROS.
Pele svslcnia fraiicez
DE
Manoel Marques de Oliveira kc.
Roa dos Burgos o. 31 entrada pela rao
do Aiaorim.
Neste estabeleciraento, se enconUa toda a quali-
dade de gneros cima mencionados, feitos ora
perfeigo, bondade de materias pilmas com apuro
d'ane, por um preparador habilitadissiimo.
Assim como se recebera enrommendas tanto para
a provincia como para o estrangeiro, em grande e
pequea ese alia, indo bem acondicionadas da me-
ihor forma posslvel, por pregos mni diminutos, os
quaes devem agradar aos senbores consumidores.
Convidamos ao respeitavel publico a visitar o nosso
estabelecimento para se certificarem da verdade...
Nao pedimos que nos acrediten), mas sim que se-
ja juiz a vista das provas que temos a honra de
apresentar.
HHmwmMHtli
DENTISTA DE
1SRoa Neva-l
FTeaericoOatfWer, clrufiao dentista,;
Taz todas as operaedes tte snaarte, e coK
loca tientes artiflciaes, tudo com superia-
'. ridade e perfeiclo, qw as pessoas enton-,
didas lhe rewnheem.
Temagua e pos dentiflcio.
LEILAO
DE
i
Fazendas avariaias.
Habitado te de agosto s Iflho
Otos eiw ponto.
Rabe Scbametua S C faro leilao por canta e
risco Ae qmh pertencer e por ifiteTvdn?o do
Sti-vind le thesouroiro,
Aroffa-eeo 1*andarOo sobraden. 19,ta'
Jos ROdrtgnes de Sean, ^almpellitter : a tratw wnjra Oa^Qrlwpn n. IS.
- 0 Sr. Sebastiao losPoupt tott umaaar
na praga da Independen/^ {rv^ajtajta. 6 i.
Precisa-sede aan aniaaifa m\) attOik Oa
pharmacia na rua do Cabuga n. 11.
Roubaram aa nouto de 17 do correal*, wa
cavallo eom a enmato marca J* J; aan venar
leve-o ao pateo da Santa Cruz, padaria a. 4, qm
ser gratificado com 20000.


I
-' >'



Hlarto de rermawhuea
Sexta felra IB de AgOMlo 4. l J.
&
EITA

F,JI -
.
HaW D4) ^TI___\DD^*D
istriiko vaamx.
Neste estabelecimento ba sempre um sortimento completo de roupa feita de
todas as quadades, tambera se manda fazer por medida, vontade dos concur-
rentes, para o tfue tem um dos melhores professores, assim como tarabem tera ura
grande e variado sortimento de fazendas de todas as qnalrdades, para senhoras,
homens e meninos.
Casacas de panno preto, 350 e 30*600 Ditos de setim preto. 500003
Sobrecasacas dem, 300 e 25|J00O Ditos de-ditos e sedabraneo,
60 e.......50OOO
100000, Ditos de gorguro de seda
pretos e de cores 60, 50 e
Com^Itor Vvti
-
J
SALSA MBftIH D AYrX
Thanschevumo* wp Mguns
dos amitos aitetados qne temos
recibido das virtudes da salsa
parrilha do Dr. Ajer.
Itiirmn Misino.
M JOO jos; BOJ WtWftt
Ottfo P'relo.
O ali.iixo asslghaJo, 'mofador na cidade do Rio'
Forjan, j rendo visa* e protestado por ente '
jorifcl de.11. ii-eU .iunbc de 1861, e->i;i"mljn "rWlV-I^i
26, fe, 29, &, il de |ulM, yf, ?, ft *, 7/ *, A #1. iWU^Aii
12,t, 16,18e4U de agesto de |.>f>2.; a todo* e |
Acaba de sabir luz na livraria do editor B. L
Garnier, ra ddOovMorn. 69,6 TU+i
CO.NSILTO GEflAL DO FORO
Pelo i)r. Carlos Antonia Cordeiro.
'4grossos votunies em 4, bem encatfernados, >
305000.
Acaba de completar-se esta importante obra do'
muito distincto e conhecido jurisconsulto u Dr.
Carlos Antonio Cordeiro, turnada cora pareceres,
laudatorios dosSrs. conselheiros senadores Ange-
le Muniz da Silva Ferrar. Bernardo de Sooza Fran-
co.Kuzet.io de QiMiroz Couliaho Mattoso Cmara,
e Jos Tbomat Nabuco de Araojo.
Compoe-se esta obra eminentemente pratica e
ao alcance mesmo das pessoas ioteiramente ex-.
iranbasao foro, dos consultores civil, criminal,! >T varrilha de fr Aun- re- e2i Y1"1 m 5 d9_ l?ar-denom,D.adJ, Ca-
commerciale-orphanologicoe forma urna >.. ?1JZ ?1 tL \ rJ chofraSecca na r beirado R.o ria, seguindopela
theca completa indspenTavel nao s a todas as '*V*me a COtUpt um frasCo e fazer USO rtbefca do riacho Pirana- Grande a cima, declaro
pessoas do foro mas tamboa a todos aquelles que .d ella : e antes (le concluir 0 primeiro fias- ?ar* couiecimenlo de todos, que dita lesroa u meia
quizerem Intentar ou tiverem causa dependente de C0, achei-me frtrle e sem sentir a mais leve '_fra dBmar?a P1".norte com o no Una, pelo .
qualquer juizo. dr nos inellins i n_r_ a riunn hilo e< P f"_? "acho Prang Grande, pelo sol com
Vende-se separadamente cada orna das partes 'vL5S V,_? i2_f^n2S^ ,err iCaiMl(.^1ib.8as^e edm trras do en-
. lava afleciana dsete terrtvel encommodo geniio japarrha'uba. eoiitra sismara annexa. Dita
Sil LUZ
RST A TWM KA LIVnAlVU do Su. riui no
a m:\ kTnattA do Rosauiu y. l as

eontfa todos que se dizem Itegalmenlo senhores
de oma fcgda e mela fe terra, que por justo e va-
liosas litlos pertence ao abaixo assignado, de no-
vo se aprevena, sclentificando a todos em eeral e a
PRTiOftS DOBRADAS
OFFKDROIDAS
t Soffri rheamatismopormoi- cadium flepcrsl.ueTabarxo^ign'adT/o^ ComrBiePrisI Hfnelirt'Hle
tas vezes, e vendo anntinriado gi'*o setthor possuldor por justo e bom titnlo da' de
em um jornal d'esti cidade a l_,aie*?ae._l.ae!er,r* .na fro"'*.de Agua-j
n
v*:n\\ hkko
POR
Fnmeca de ffledeiros
Paletos dem e de cores, 250,
O0, 15# e......
DHot detasemira, 200, 150,
420,lO0e...... 70000 Golletes de rusti e brim bran-
acedes seguidas no foro criminal, precedid das Snffria h mais do dnii*. armns r!p Mma ,rasPas!,ada dida por compra ans legtimos
dispesicaTsconcernentes organisapio jodiciaria ^LSFZASSi 2. S JT s,sn,ro. Pto ~f 0i. "egilimos posseiros logo
e attribuicoes das autoridades policiaes e crimi- eruPC<0 Sjplilllltta em todo t COrpo. mos- que foram cbamadns a conciliario, abandonaram se
30000
40000
Dito* de alpaca, 50, 40 e
s dito pretoa, 90, 70,
50, 40 e.....:
Ditos de brim e ganga de co-
res, 40500, 40, 30500 e. .
Ditos branci.1 de linho, 60,50 e
Ditos de merina preto de cor-
dao, 100, 70...... 50000
leas dn-caaeraira preta, t20,
m, m......70ooo
Ditas d'Cres, 90^ W. 70000
Ditas de meia casemira de c-
rfes\ 5000*0. .... .40000
Ditas de princeza e merino pre-
to de cordo, 40oO8 e. ,
Ditas de brim branca e de co-
res, 50, 40500, 40 e .
Ditas de ganga de cores, 30 e
Golletes de velludo preto e de
cores, 90 e......
Ditos de casemira preta, 50 e
Ditos de ditas de cores 50
20509
30500 co, 30500, 30 e
--_-. Seroulas de brim de linho,
30o 20400 e......24000
Ditas de algodo, 10600 e. 10400
Camisas de peitos de linho,
40, 30 e......20500
Ditas de madapolao, 20500,
20e........
Chapeos de massa, pretos fran-
cezes, 100, 90 e. .
Ditos defltro, 50, 40,30500 e
'Ditos de sol, de seda, f20,
110, 70 e......60Ooo
Collarinhos de linho fino, ulti-
40000 ma moda ilnzia. .
Sortimento completo de grava-
20500 tas.
20!5OO Toalhas para rosto, duzia, 110,
le........
70000 Chapeos deso, de alpaca, pre*
40000 tos e de cores.....40000
i Lences de bramante de linho. 30000
10600 I
80508
20OOO
60000
0
60000
Coalurciras
Precisa-se de eer
segulntes a 80000 : I *"a ** ura' mrnve euwiiiHiioau gen japaraniiDa, eorra sismara annexa. Dita COittras de allarltP paVr frabrlhar j)or ilia :
Consultor CtvK acerca de foflas as aegues se-t0ue roubou-mejantas noiles de somno. JeK ^!S?i^"2 f'^ iSff"**da' 0S-*L'eBJ" 'V> ra Nova n. 47, loja.
desde a na da I
guidas no foro civil, segundo o sysiema adoptado iBrupeSes. borhnlha. pnstnlas. '""PWslrM foram Chamados a conciliacao; pa-
por Correa Tenes no seu anual do Processo C-! nlcerav # tntitu IulMlh. ra eatregar a propriedade ao abaixo assignado, e
vil.eomassuppressoes, alteraces e accrescifflos '"3_, ,,a,, "s-----. saberem qoo so o memo abaixo assignado (egi-
8ra{
exigidos pela legislacao, estylos e pratica do fro
brasileiro.
Consultor Cuuhral ob formulario de (od.is as
da pelle.
no sr. joAo rxtxA or. abuku k souza.-
Huade S. Pedro.to de Janeiro.
limo senhor e possuidor da referida legoa e meia
de tarra^ que ja foi competentemente registrada,
o a qual houre por sismarla de 1782 que Ihe foi
traatio^e aompre cwui mais violencia na ca- as 0Dras que em alguma-
ra, provei motos medicamentos e consultei estaTam tateado.
mnitos mdicos, e estava qnasi desanimado \
qumido vi oa annu ocios d StUsa parrilha
Hs /)/v Ayer: comecei a fceer uso d*ella e
nos primeiros das a erupeo nggravou-sc,
porm antes de acabar o segundo frasco ti-
nba o mat desapparecido completamente de
40 e........30500 Cobertas de chita chineza..
20500
^a1

CONSULTORIO JIEIHCO-CIRLIMICO
DO

Amarantes.
Arcos de Val de
Vez.
Aveiro.
Barcellos.
Bastos.
Beja.
Braga.
Braganca.
Faro.
Oliveira d'Aze-
meis.
Penaliel.
DR PEDRO DE ATTAHYDE LORO MOSCOSO,
MEDICO, PARTUIRO E OPERADOR.
3 Ra da Gloria, casa do Fundao 3
O Dr. Loba Moscoso d consultas gratuitas aos pobres lodos os dias das 7 s l-
horas da manhSa, e das 6 e meia s 8 horas da noite, excepto dos dias santificados
Pharmacia especial homeopatilica
No mesnw consultorio ha sempre o mais appropriado sortimento de carteiras
tubos avulsos, assim como tinturas de varias dymrlamisages e pelos preces seguidles
Carteiras de 12 tubos grandes. 120000
de 24 tubos grandes. 180000
de 96 tabos grandes. 240000
i de 48 tubos grandes. 300000
de 60 lobos grandes. 30OOO
Prepara-se qualquer carien a conforme o pedido que se fizer, e com os remedios i
que se pedir.
Um tubo avulso ou frasco de tfntura de meia onca 10<'OO.
Senda para cima de 12, custaro os preces eslabelecdos para as carteiras.
Ha tubos mais pequeos cada um a 500 ris.
LITROS.
A melhor obra da homeopalhia, o Manual de Medicina Homeopathico do Dr. Jahr
dons grandes voluntes com diccionario............ 200000 -.m* da Cruz n. I
Medicina domestica do Dr. Hering,........... 100000
Repertorio de Dr. Mello Moraes............. 60000
Diccionario de termos de medicina ........... 30000
Os remedias deste estabelecimento sao por dentis conhecidos e dispensam portan-
do de aeren novamente recommendados as pessoas que quizerem usar de remedios ver-
dadeiro assucar deleite, notaveis pelasua boa conservago, tinturados mais acreditados
cstabelecimentos europeos, a mais exacta e aecurada preparado, e portanto a maior ener-
ga e certeza em seus effeitos.
Casa de mude para escravos.
Recebe-se escravos para tratar de qualquer enferraidade ou fazer-se-lhe qualquer
opcrac/io, para o que o annunciante julga-se sufftcientemente habilitado.
O tratamenlo o melhor possivel, tanlo na parte alimentar, como na medica, e
unecionando a casa a mais de quatro annns, lia muitas pessoas de cujo conceito se nao'
pode duvidar, que podent ser consultados por aquelles que desejarem mandar seus
doentes.
Paga-se 20000 por da durante 60 dias e d'ahi em dinte 10500.
As operaces serao previamente ajustadas, se nao se quizerem sujeitar aos precos
azoaveis que costuma pedir o annunciante.
tlribuicoes das autoridades poli
naes.
Consultor Comxkacial od formulario de todas
as accoes commerciaes, segundo o regulamento de
23 de novembro de 1850, contendo os modelos de
tedas as peticoes, despachos, termos, autos, alle-
gacoes, embargos, sentencas, Tinalmente todos os
termos dos processos, seguido do processo das que-
bnts, quer no juizo commercial, qur no juizo cri-
minal.
Consultor OnriTANotocico ou formulario de to-
das as acg5es seguidas no julzd dos orphads, pre- t* O COrpo.
cedido dae attribuicoes das ditlerentes pessoas que i DncTon Dan Jos V*AAeU Hkiihf.ra, profks-
nelle figeram, e enriquerJdo com diversas regrss e, 5oft DB MKWaNA Y aKvtulK q bkleo.voo
preceitos tendentes ao mesmo jalzo de orphao, e __ .__T ._____
. bem assim ao da provadoria, coro a legislacao res- A"BAS AS FAaXTAW ubi. s^to dis-
pectiva. Ttucro Habana.
Na mesma livraria se encontra a segointe oftra < Certifico que lie usado \\ Zarza parril-
domesmo autor. . Ayer, v cama depurativo he ob-1
Cdigo Cmminal do imoerte do Brasil, contendo .. .." .' ,: ,
i nao s toda a legislacao alterante ou modificante **n,,1 lo', m:,s felice resultados en
i de suas disposicoes, como as penas de seos dille- 'os casos de ulcera ernica, comr asi mism
rentes artigos, calculadas segundo os seus graos ensayado las Pildoras catrticas de mismo
;e as diversas alidadas dos criminosos; 1 volume autor y las considero como um purgante,'
(em .", encadernado, 4000.
Vende-sc na livraria econmica ao p do arco de
Santo Antonio. ________ .
Antonio Luiz de Oliveira Aze-
vedo C
A^i'iiltv do Banco l'nio do Torio.
Competentemente antorisad >s sacam por todo
os paquetes sobre o mesmo Banco para o Porto s
Lisboa, e para as segnintes agencias.
Londres sebre Banh o Lottdon.
Parts
Hamburgo
partes do dito terreno
Antonio Gomes de Macedo.
Perdeu-se honim desde a na da Bruz at a
Estaocia, um estojo de barlm : qoem o achnu,
querendo restituil, pode lvalo a roa da Cruz
n. 48, armazem, qoe ser recompensadou
Anu de leite.
Offerece-se urna escrara com bom leite trala-
na ruada Imperatrizn. 4.1, fabrica derliaruto-
!
f f i ^ i T f ^ I S S1 3 > 3 r s ? i "-iBtlpISfif 1
" ____
PtMraran lillrraria.
DO PODER MODERADOR
KNSAIO DK IIIKITO CO.NSTITUCW.NAI.
Comeado a-atttiyse do Til. V Cap. Io
Constitoicao do Brasil
TF.LO
da
cuya accin ademas do ser segara, lia sido
muv eficaz en el tratameno de las enfermi* Dr. Brof Florcnlino ItftirriiniftsdftSn-nya do Trapichen. 4, que achara fowtqww"tmiar.
O irmao-mesire dos nnvicos da venera v.-l or-
dem terceira de S. Francisco, abaixo Issignado,
avisa a seas carissimos irmos novicas, Ue no do^
mingo (21 do corrente ) so celebra a fe.ta e Te-
Deum em honra da excelsa padroeira d* inesmos
novicos rogando-lhes a sua assistenna ; o mesmo
pedido faz extensivo o todos os domis ruaos.
O irmao-iaaatrv.
Luiz Mmioel Boilrtgues Vnltiirn.
Preci>a-se de um caixeiro de 14 a Ki anuos
nm tentar praaw ? m*mt* m nD.r.iu n.
1QG se dixi q4i'MO (wnc i > *.
PrVaia-w ifo n*aia*pai p.,ui% familia,
que coznt efigoumie : na ra esireitif do llosa-
rion. 2j,prinn;iru andar.
Acha-sc justa e tratada para c*nt;'ra a casa
' n. 218 da na Imperial, perteneeoto *> {Sr. Jos
Joaquim de l.ima-. e .-ilxuem achar ciRn direito
adita oaaa, devera so presentar ao prSzo d>; 8
dias, a enteiider-su na ra de AgHM-vferdes o.
100, segundo andar.
Precisa-se alugar urna pr.-ra qne iba cozi-
nhar e engommar : quem a liver, MrijVOse ra
daes que essigeu el uso de los purganles,
y no vcilo en recomendfir eslas preparacio
nes.
I."ntc de direito ci>il nn Fatuidad? da Direito
dn ettfk
tne-i mo nni-di i cnnvpnii* A r"Wade e importancia da discussao ultima-
i para tos unes que pin dan convenir, ment Iwvaaiad* na crl! acerea da natureza e
doy la presente en Regla a 7 de Setiembre limitas do Poder Moderador, e partir.ularmeute
de 1860. 'acere da responsabilizle dos ministros de esta-
Don. Josk V. Hkiuikii \. do petos actos proprios desse Poder, despertaran]
l'oim-itfil'i no ;l*,or desejodn emiltir lamben a su. humil-
de opinio a respaile de um assumpto tfo mo-
Pr em casa de |iouca familia e tambem um itoteque:
na ra do Crespo n. i'i.
Barcellona
Madrid
Cdiz
Sevilha
Valencia
Frederic S. Ballin & C. attotado ivo lu m. Su. Fuancisco Yrm\%
Joao Gabc A Filho. Do Saxtos.Onro /.
Francisco Rahoba & Ralfista. Me adro lia qai dons anuos aleotado
Jaime Merfc.
Crdito commercial.
i Gonzalo Segoria.
i M. Perera Y. Hijos.
Em Pobtuoal.
Angra Terceira.
Caminba.
Castello Branco.
Chaves.
Coimbra.
Covilhaa.
Elvas.
Extremos.
Evora. Mon:,-
Fafe. Moncorva.
Pinhal. Kegoa.
Porto-alegre. Selubal.
Thomar. Vianna do
Villa Nova do leUo.
Villa do Conde. Portimao. Villa Real.
Villa Beal de Vizeu. Madeira.
S. Aiiiniuii Faial. S. Miguel.
No IMPF.MIO.
Baha. Maranhao.
Rio de Janeiro. Para.
Figueira.
Guarda.
Guirnaraes.
Lagoa.
Lagos.
Laroego.
Leiria.
Cas.
de escrfulas, e tendo sotrido tanto que a
| gomas vaaes quasi qtte diego a desanimar
da vida e maldizer da tninha infeliz sorle;
tenho sii
la cidade, e wennum pi
dade de tninha molestia, esla^'a sem espe-
rancas de rec^+rar inmha- saude : qiiaudo
ltimamente resolv fazer uso da Wsa par-
rilha do Dr. Ayer, (^nnpletain-se lioje
trinta e sote dias qmi comeci com esie
jsant' remedio, e tantas melilotas tenho
| sentido que tenho convici.ao de em breve
'recobrar
lempo, i
Kjphfll.s e nialeiritasmei-ciirtaes.
Do I1.1..M. Sit. Dn. Jackson.
Medico mnito conhi-cida as provincias do
mi iln Uiri'il.
LIVRARIA ECONMICA
tina do Crespo n 2
oso. Nao queTendo porm fazer nteiramente | aO )C tl<) (U'CO de Stint A IttnmO
otira do circumstancia, e persuadido por ou-1
Obras nltimmenle re ebidas
UITMUTIJIU.
m en toso
urna
tro lado de que o Iwtn senso dos Rrasiteiros satie-
ra g_ardar anda por mnito* annos a bella ironsii-
tuicao poltica,a cuja sombra lem [irosperado o
imperio, enleudeu que prestara melhor ser vico as i,,. .
lettras, e seria mais mil em particular j nocida- 'Historia da l-iindacao do Imperio Rra-
Sido tratado por muitos mdicos d'es- de e*lrncmz do paiz dando urna analyse ou sll,,."' I? M- rK ,la Sllv'. P"'
,lu a Mnnl_n, n.\An -.,> .--; commentano aprotuodado de todo o Cap. 1 do!
pude vencer 1 teimei- Tit. V da Cmstn.i;ao to-Bmstt, tiabatho este;
para que o tinham habilitado os seus esludos co- '<
mo lente da 1' cadeira do 2o anno da Kaculdade
de Direito durante qoasi dons annos.
Deste modo s depois de aualysado o relerido |
capitulo ebega o autor a tratar da grave questao
meiro vol.
Calatiar, historia lirasileira do seculo 17"
por J S. Mendos Leal Jnior, t vol.
enr.........
Theatro do Dr. Joaquim Manoel de Ma-
cedo, -I vol. ene......
Obras de M. A. A. de Azevedo, 3 vol. ene.
50000
a Hiinha sade, perdida lia lauto
cima indicada, devendo sem duvida este methodo
concorrer para habilitar o leitor a conhecer muifo
melhor a nalttreza do Poder que se di>rule, c a
formar com seguranca um juizo acerca da rsspon-
sahilidade ministerial, |x-los actos delle.
Afim de dar ao publico urna idea da obra, Jba-
mos conveniente transrrever aqni a somma dos
diversos captulos que a compoem.
Depois do competente Prefacio, segue-so Cap.
1" Da necessdade e importancia pollina do Poder
Moderador.Cap. 2." Do )ni|--ril.o- como orado
Qualquer somma preso ou vista,podendo logo Syphilis constitucional e SO
os saques prazo seren descontados no mesmo '' .,,,. 1%1>,.,.
, Banco a razao de 4 por cento ao anno : a tratar lell/,!r ''M,lta,l0 ;
Tenho recodado a Salsa parrilha do do PonrModoaadar.Gap. Ot DainvfoiabiHdadi
Dr. Ayer nos casos mais
inveterados de
irfnpre com os
nellior alteran-
te que conneco.
Urna pessoa habilitada propoe-se a escriptu- -encorrhji c flore brancas.
rar em qualquer estabelecimento mercantil, das, Temos Cartas em que nos conlam casos
3 1|2 horas da tarde cm dante, nos das ntes, me- inveterados ije foram radicalmente curados
diante mdico estipendio ; c tambem encarrega-se \nm um ou (,
de formular balancas e balancetes -
55000
I-3O00
90000
Suspiros Poticos, de D. J. G. de Maga-
Ihies, 1 vol.......:I40P0
Mocidade do D. Joo V par L. A. Rabcilo
da Silva, 3 vol......8,8000
L:m anuo na corle por J. A. Corvo, 3 vol. $4008
Os Miseraveis, por Vctor Hugo, 10 vol. 163000
Crimcs espantosas, 2 vol.....tiSOOO
Marilia de Dirceo, nilida ediccjio, 2 voi. (3OU0
Historia de Napoleao, cora estampas, i
vol........
Obras poticas de M. I. da Silva Alvaron-
ga, i vol.......
O Outono, poesas de A. F. de Castilho, I
vol..... .
r balancas e balancetes naqnelles cm
que nao bou ver escripturacao regular : na ra
Direita n. 4, taberna, se indicar o annunciante.
>'ia (JoiiS
nllia.
0 espaco niio nos permute
da pessoa do Imperador.Cap. i." Das allribui-
Coes do Poder Moderador.t^ap. o. Do di-
reito de escolber os Senadores-.Cap. I. Dodireito; Hevelacoes, poesas d; E. A. Zaluar, 1
de convocar extraordinariamente a Assemblca Ge-: T0'-. \ ;
ral. -Cap. 7. Do direito de sancco.-Cap. 8." Do' Peregnnacao a provincia de S. Paulo, pe-
direto de approvar o suspender a* resolneOes das lo mesmo, 1 vol......
Asambleas Legislativas Provinciaes.Cap. 9. Do i A morte moral, novella por A. D. de Pas-
direilo de prorogar ou adiar a Assemblea Geral, e cual, 3 vol. .
dissolver a Cmara dos Deputados.Cap. 10. Do Agulha em ualheiro por Lamillo CaTollo
Ir.seos il'esta Salsa par- direito de tornear e demitlir livremente os minis- Branco, 1 vol......
' tros de Estado.- Cap. H. Do direito de suspender Vlsao Jos lempos, Anliguidade Homrica,
os magistrados. Cap. 12. Do direito de perdoar e Uu^ dl! Israel. Rosa Mystica, poema.
Crever ; moderar as penas.Cap. 13. Do direito de ronce- l,or Theophilo Braga, 2- odic.ao. 1 vol.
transe
m
m
m
O Dr. Carolino Francisco de Lima San-
tos, contina a residir na rHa do Impe-
rador n. 17,2 andar, onde pode ser pro-
curado a qualquer hora do diae da noite
para o exercicio de sua profissao le me-
dico ; sendo que os chamados, depois de
meio da at 4 horas da tarde, deven ser
I deixados por escripto. O referido Dr.
& nao abandonando nunca o estudo das
molestias do interior, proseene, rom a
R maior allinco, no das mais dtliceis e deli-
K cadas operaces. como sejam dos ergos
S ourinarios, dos olhos, partos, etc.
>5
m
i

M
m
GABINETE
PORTGUEZ LbllUlU EM PEU-
iWUBUCO.
Nao pudendo hoje ter lugar a sessao de posse
do novo conselho deliberativo, de ordem do Miii. i
Sr. presidente coavido os senheres mentare* do
actual conselho e os senhores novamente eleitos
fiara a referida sessao na seguada-feira 22 do cor-
ente, s 6 horas da tarde.
Secretaria do conselho deliberativo do Gallineto i
Portuguez de Leitura em Pernambuco aos 18 de
agosto de 186 i.
F. L Tinoco de Souza
!. secretario.
Precisa-se de urna ama qu^i saiha cozinhar e
engommar : a tratar na ra do Crespo n. 18, se-
cundo andar.
AMA
Precisa-se de urna ama para casa de pouca fa-
milia : na ra do Corredor do Bispo n. 12.
Di Fura
Qjarta-feira, 17 do crreme, pelas 9 horas
da noute fugio da casa do coronel Jos Mara Il-
defonso, urna escrava crioula de qomc Rosa, e le-
vando um vestido d$ chita j usado, e nos hom-
bros um chale encarnado Umbem usado, e mais
urna roupinlia debaixo do braco ; roga-se s auto-
ridades policiae que a preodm e levem-a casa
do mesmo coronel, ra do Hospicio n. 40.
Bernardino Jos da Silva.com taberna na ra
do Rangel, faz publico que nada deve ao Sr. Ben-
(o Antonio Carpinteiro da Suva, e como tetina I ido
to Diaria de Permmbnco de honthi um edital
pjido em iraca varias divides pertencente ao
lito Carpinieiro, as qnaes est incluido o annun-
ciante como devedor de 279J2."W ; declara que
nada deve ao Sr. Carpinteiro, nem j mais leve
canas WH- elle; por tanto protesta nada pagar,
vlatd nada dever.
Recife, 18 de agosto de 1864.
Bernardino Jos (fu SUta.
Quem precisar de nm caixeiro para arma-
7i.'m de assucar ou pira cobranza, e que d fian-
s;a a sua rmiJacta, aflauncre foreste jorn-il.
AMA
Prectea^se d urna ama engommadeira e odtra
r manir : na ruado Hospieto n. 36.__________
Cota pro-)5 *e habilitada, o(Tj,rtce-s8 para ensinar fra em al-
'-'um engeobo ou mesmo dentro da capital, pri-
AOS 6:000.000
Blihetes garaattfdos
A' ma do Crespo n. 23 e casa do cosame
O abaixo assignado vendeu nos seus muito fel-1
zes bilhetes garantidos da lotera que se acabou
de extrahir a beneficie da matriz do Limoeiro os
seguintes premios:
N. 802 bilhetc nteiro cora os 6:000;3000
N.1980 1:4005000
N. 1816 meio bilbete < 6OO0u
Os possuidores podem vr receber sem os des-
con.os das leis na Casa da Fortuna ra do Cres-
po n. 23.
Acham-se venda os da quarta parte da quarta!
lotera do Gymnasic que se extrahir sexta-feira
19 do corrente.
Precos.
Bilhetes inleiros '. 7W0C
Meios......... 3,8500
Quartos........ 1*900
Para as pessoas que comprarem
de 100* para cima.
Bilhetes........ 6*500
Meios......... 3*250
Quartos......, 1*700
^^^^ Manoel Martins Fiuza
Paarmaceatico.
Um ph armare utico formado offerece-se para di-
rigir urna phirmacia, qur como simples adminis-'
trador, ou como socio : quem precisar, deixe car-: |
la fechada nesle escriptori i com as inciaes A. B. C
m I ijite
tildes deste extra to componte de Salsa
parrilha do Dr Ayer, iasla declarar ao
publico que tem sido erapragado ha mais
de tinte annos pela iirolissan iiicilica lauto
das Americas como da Europa, sem nunca
desmentir a s_ alfa repulacuu.
Para a cura radical de escrfulas e affeccoes
escrofulos, syphilis e molestias syphi-
liticas, ulceras, ftidas, cbagas,
erupces cutneas e lodo e
qualquer incommodo que
provm i ruin estado
impuro de sangue,
TOMKM A
UMI PAIIKIIJIt K %VKR.
A' venda na rita Oireia, ns. l, fi e "ti;
ra da Quitanda n. iil ; piara da Consli-
luicao, n. :10 e Hospicio, n. 40. E as
pode ser procurado aqualquer hora; as sextas* I principacs pli.umacias S drogaras do im-
teiras
todos os atlestadOS que pnssuanos das vr- der amnistas.-C.ap.lie 15. Da rresponsabilidade Cynismo Scepncismo e Clnja; comedia
Na raestreita do llosaiio u. 34
absoluta do Poder .Moderador.Concluso.
Acaba de sabir a luz esta interessante publcariio,
em un volume de 600 paginas, c acha-se venda
as livraras de J. Nogueira de Souza junto ao arco
de Sauto Antonio, e dos editores Guirnaraes & Oli-
veira, peto mdico preco de 6*000.
A ma
Precisa-se de nina ama para casa de pouca fa- Luiz de Oliveira Azevedo & C escriptorio naVua
miha : na ra do Rangel n. M.________________ da Cruz doRecife n. 1, estao autorisados desde j
5*000
6*000
i5ooo
5*001
i;-5uo*
6*000
2-iOOO
1*500
por A. Cesar de Lcenla, f vot. 1*000
.ilm d.stas obras recebeu mais, de litleatura
franceza, portugueza e hraslera, as quaes vende
precos muito razoaveis.
Kocicdade le seriaros mliaos
de vida inslallada pe Banco
Uoio ua cidade do Porto.
Os agentes nesla cidade e provincia Antonio
Advogado Affoiiso de Albu-
querque Mello,
porm, na villa do Cabo
jeno.
Vende-se em Pernambuco:
ua phariuacia frauceza de
MAURER & C.
RA NOVA N. 18.
i'onciliaco.
Ha sessao extraordinaria desta sociedade no dia
21 do presente mez, s 10 horas da manhaa, para
a qual sao convidados todos es seus membros.
Compauhla fldelldadc de
seguros martimos e ter-
restres estabcleclda no
Hio de Janeiro.
AGENTES EM PEPNAMBtTCO
Antonio Lniz de Oliveira Azevedo & C,
competentemente autorisados pela direc-
tora da companhia de seguros Fidelida-
de, tomam seguros de navios, mercado-
ras predios no seu escritorio ma da
Crui a .1.
a tomar assignaluras e prestar todos os esclarec
meatos que forem necessKies, *s pessoas ^ue de
sejarem concorrer para tao til e benfica empre
as, egurando um futuro hson?iro aos assuciado-
AVISO AOS SRS. MDICOS.
Cura ca'arrhos, louet
coqueluches, irritaces
nmusas sat dos bron-
chios e todas as doen-
fas 4o peito; basta aa
Mato wat eolhe rchdea desta xaropa D* Foaan.
Dr. Caa.K, em Pars, raa vieue, as.
Pars, 36,RuaVivienne, D"
Sirop du
DrFORGET
CHABLEmoecin
3-RUA ESTREITA DO R0SAIU0-3
Franeisco Pinto Ozorio contina a col-
locar dentes artificiaes tanto por meio de
molas como pela pressao do ar, nao re-
cebe paga alguma sem que as obras nao
iquem a vontade de seus donos, tem pos
e outras preparacoes as mais acreditadas
para conservaco da bocea.
Precisa-se de urna criada
escrava
Offerece-se urna escrava com mnito bom leite,
sem cria : quem" precisar, dirija-se ra da Im- j
peratriz n. 43, fabrica de charutos, para tratar. I que saina cozinhar e engomiaar : na ra das Cruz
Precisa-se alugar urna ama que saiba cozi- n. 42, primein) andar.________________________
nhar, preferindo-se escrava : na ra da Impera-
triz n. 40.
mm...
q| ll a danca de residencia.
O bacharel A. R.'de Torres Randeira
raudou a sol residencia da ra estrena
do Rosario para a ra das Cruzas sobra-
do n. 9, segundo andar.
*
DAS ENFKHMIUADAS DESSEXUAES, AS AFFEO
gOES CUTNEAS. E ALTERACOESDO SANGUE.
POooOcurasdasim/rinjen
i tulas, herpes, sarna
-omixoet, acrimonia.e al.
\ercoes, viciosas do san-
te; t'inu, e alteraeoes
do sanijue. (Xarope vegetal sem mercurio), ttr^m-
rl,. vegelae BANBOS NIYKBtIS
tomao-se dons por emana, segurado o traolamento
Demirativo : empregado as mesmas molestia!.
Bste Xarope Citracto da
rr* de CHABLB. cara
immediatamente qualquer
purgaeitp, re laxa? ao,
t aebitidade, e igual-
meaie o fhteco e flores brancas das niurhere.
Esta iiijeecao beaigna omprega-se com o Xarepe do*
Citracto de Ferro.
!*!rroitfaiiv, Pomada que as cara em tras diae.
POMADA ANTIHERPETICA
Contra: as affeccoes cutneas comixoss-
PILULAS VEGETAES DEPURATIVAS
do Cbai,ie, cada fraseo vai aecoatpahado i
ua folheto. ........_________ ^
Vomle-e m rtwdb Imperader lica
DEPURATIF
iu sSANG
PLUS OE
COPAHU
Joao da Silva Ramos, medico pela L'ni
versidade de Coinibi'% da consultas em
sua casa das ls II horas da manhaa. e
das 4 s 6 da tarde. Visita os doentes
em suas casas regularmente as horas
para isso designadas, salvo os casos ur-
gentes, que seio soccorridos cm qual-
quer occasio. D consultas aos peores
que o procurarem no hospital Pedro II,
aonde encontrado diariamente das t
s 8 horas da manhSa.
Tem sua casa de saude regularmente
monada para recebar qualquer doente,
anda mesmo o? aunados, para o que
toiu eomaiodes apropraiJes a nella pra-
tica qualquer operaba errurtica.
Para a cata ie sade.
Prinieira classe ;'*tK) diarios.
Segunda dita.... 2*300 >
Terceira dita... 2*000
Esle estabetecimenti j bem acredi-
tado peles bons servio qne tem pres-
tado.
O propretarJ,o espera que elle conti-
nu a merecer a coafkuica do que sem-
pre ten gowdu.
Hotel italiano. \
Mai_na Ferro avisa aos seu3 freguezes e ao res-
pcitavei publico, que acaba de mudar seu estabe-
I Icciftenlo d;i ra do Trapiche n. 44 para a mesma j
' ra n. o, aonde foi o hotel Francisco, e espera sa-1
tlsfazer s pessoas que a honraren! com sua fre-
queacia, por isso mesmo que nao se lem ponpado
a deepezas para poder offerecer actualmente bons
commodos, proraptido e aceio do servico c modl-
cidade de precos.
Precisa-se de urna mulher livre on escrava,-
que sama ewinriaf e que tentia bons mstuirtf*,
preferiodo-se livre : a tratar na rea do Trapiche
n-l7-_____________._______________________
Jos Mara de Suuza, cidado portugue*, re-
! tira-se para fra do imperio.___________________
' Fugio em 16 deste mez una escrava crioula,
i de nome Luzia, idade 36 annos, com os signaos
seguintes : estatura regular, tem falta de dentes;
na frente, cabellos ratos, nos pulsos ospecie de um rjg SBntiores que tiverem negros ou moloques de
lumor botado para fra, falla meia atrapalhada, le- Oflkio de sapateiro, o os queiram alngar para os
vou roupo de chita rxa j velho, e chale de al-1 ter com seguraba, e mesmo para aprenderem o
godao ja desbotado e velho, o rosto salpicado de offlcio, drijam-se ra dos (juarteis, fabrica de
bechiga : roga-se s autoridades poticiaes e cap- sai)atos n. 22 jUnto a |0]a d^ funUelro.
tes de campo a sua apprehenso e leva-te i rna ------r:---------\------------::------------. ....
Direra ao sen senhor. m taberna a | Pf*6"" de um c^? 2"! ****&
-----------.-----------------------------------;--------------- de esenpta para oceupar este lugar em sfcreeio .
?* Os herdeiros de Joaquim da Costa Monteiro a tratar noartnazcra Jas Vifeirte de Lima, na
declaram desde j que neuhuma pessoa conUale ,raVessa da Madre de Des n. 18.
uegoco algum com a casa sita na ra da Gloria n.
45, sem que nao se entetida etfm os mesmo? ter'
deftos.Valenfim da Costa Monleiro. Jorge 1 Costa Monteiro.Gregorio da Costa MonieiroL
A ma.
Precisa-se de urna ama pira o servico interno
de urna casa de pouca- familia { na praca do Cor-
po Santo n^!7, teroeiro atidnr. _____________
O mais completo e variado sortimento de albuns
dne s itostn ter visto em Pernambuco, acaba de franceza 11. 38^ (rmif tltf
chegar do Pars Cas de J. Pal^w, roa do Oes- -----------------------------------------------
po n. 4, sendo de 20at 100 retratos, e por pre- AllPRCO.
gos nunca yistos sauj, em atlongao a boa qualidade Pieci_.se fallar com o*Sr. Joo Jo* Carrero
Jnior, natural, da ilt de S. Miguel, Wndo ha tres
! IS^wt^^^TV^t
melr ns, M qnlro operacues de af,ttm,iea, ,oa< migas nne se retira para Macelo com sens 1 'djvtr^^s e p^l ra^^ ;
iammatica da Itngna iaeionat e a* prandas > ires filtros menores, o em companhia de ama *J mma^ qe ai versos a*** c prego r.^oa_u>
mestlcas: qoan MbtdhuVr, trt*a-se Sotedade-'.milia honesta, e con nao podo despedr-se pes-}__ Aluga,-se o segundo anear d ra iVwa a.
casa n. 11, qae achara eom quera tratar.
soalmente, o faz por este annuncio.
139 : a tratar na loja.
luezes no patatfn Sb*crr, parase ffie'entregar tima
oncemnienda em- ia* propria viuda da mesma
ilha, na ra da Cadma do Recife ru 38, primeiro
andar.
Sabino Hanrique. Luiz. Joaquim Soteno de Fanas. 3R
Aluga-se un bom sitio na Sotedade, roa da-^E
Esperanca n. 68, lodo murado, com porto de Ier-
ro, e boa casa de morada para familia : a tratar
na mesma.
MM-mwmmm
O haeharel
Franei&eo Angosto da Cosa
ADVOGMK
Ra do Imperador numero G9.
Preciw-se de pm caixeiro portuguez que le-
Precisa-se de Oim ama forra ou escrava
para casa de nortea familia, que saba cozinbat o
faier o servico derun : na roa do Queimado, loja nna bstnte pratica-de taberna, senSo bom bal-
de ferragens n. 36. cao nao se olha a ordenado : na ra das Crines
"~i I numero 24. '
(reme.
Sorvete de creme hoje : na rtta do Trapiche mr-}
mero 18.
Aluga-se o segundo andaa da roa da Impe-
ratriz n. 34 : trata-se na taberna do mesmo.
1
I




mm

\
Diario te PerBaatlmeo
Serta felra l 4c Agaate 4c 184.
INJECTION 3R0U

JARABE DE CORTEZAS OE NARANJAS AMARGAS
fe J.-F. I.AKOZE, Qiwkt, tarntcMu k Iseaek siperitr i* Par*
Este Jarabe, ai repltrizar las'funciones del estdmao d atestmo, destruye em
indisposiciones proteiforrne*,* htee abortar las enfemedaies de que son signos precur-
sores. Mdicos y enfermos han reconocido que restablece la di gestin, haciendo desa-
parecer las pesadeces de estmago; ojie calma las jaquecas, p smos, y calambres, que
son el resultado de digestiones penosas. Su gusto agradable, y la facilidad con que se
soporta, lo han hecho adoptar como el especlfieco infalible de las enfermedades nervio-
sas, gastritis, gastralgias, clicos de estmago y entraas, palpitaciones, males de co-
razn, vmitos nervioso*. Su accin sobre las fundones asimiladoras es tal, que los
mdicos mas ilustres lo han adoptado por escipiente real de los dos primeros agentes
teraputicos : el loduro de potasio y el Proto-Ioduro de hierro, habiendo
observado que bajo su influjo, el primero pierde su accin irritante, y *l tigu
vi

su efecto astringente.
JARABE DEPURATIVO
BE 09CTE1AS DI MH1I1I UUaOiS
CON IODTJRO DE POTASIO
El loduro de potaio, administrado en solu-
cin bajo forma -nlid*, eausa al enfermo una
!;ru repugnancia, determina accidentes que
o obligan i renunciar este eficaz remedio.
Unido al Jarabe de corte*** de naranja*, no
cauta ni katralgia. ni desarreglo del estmago
intestinos., y ki acia* c*te salvo-conducto,
las cura. depuradas pueden egulrse tin Inter-
rupcin, en las afecciones escrofulosas, tuber-
culosas, cancnija*, y en las segundarlas ter-
ciaiias, inclusas las reumtica*, de que e* tu
ma* seguro especifico. La dosis est dcttnlda de
la! manera que el mdico la varia come quiere.
Kl fran-o : 4 fr. 50
ugunio
JARABE FERRUGINOSO
nt ooaTEXis sk ua.xjii tsuicit
con PROTO-IODURO de HIERRO
La asociacin de la tal frrea con el Jaral
dt crlelas de naranja* es tanto mas racional
enante qne este Jarabe, empleado solo para
estimular el apetito, aelivar la secreden del
jugo gstrico, y por consiguiente, regultrltar
las funciones abdominales, neutraliza loitritte*
efectos de lo* ferrugnioMi y dlos loduros (pe-
sadez de cabria, constipacin, dolores epigs-
trico*), al paso que facilita su absorcin. Dl-
tuelto en el Jarabe, ft toma y soporta fcil-
mente por hallarte, en el estado puro mas
asimilable; y asipuede seguirse la cura de las
colores plidos, prdidas blancas, anemia,
afecciones escrofulosas y raquitismo. El frasco:
4 fr. 80.
Los Jarabes de J.-P. LAROZE estn siempre en frascos especiales (jamas en medias
botellas ni frascos redondos). Expediciones: en casa J.-P. LAROZE, ru de la Fontaine-
Molierc, 39 bis. Depsito general: farmacia Laroze, ruc Neuve-des-Pctits-Champs, 86,
y en casa de todos los farmacuticos antiguos de Francia y del Eslrangcro.
frsigime en que lengua deben estar las instrucciones que acompaen i cada producto.

PERFUMERA MDIC0-HYGIN1CA
Dt J.-P. LAROZE, ItUet, Firsueeici e la bciela espacial se Part
Estas productos son el resultado de la aplicacin de las leyes de la higiene i la per-
fumera, que se eleva y convierte en farmacia de la belleza, eneargada de atender ala hi-
giene del cutis, cabellos y dientes, qne tod os son rganos tan importantes; sirvan para evi-
tar y destruirlas causas de las enfermedades qne sn hermana primognita, la farmacia
propiamente dicha, est llamada i curar.
aoa LOBTkAZ,, para Conservar y embellecer \m
cabellos, tonifican*) sui ralea* ; I frasea fe*.
acarra m avllamas rcarmcADO, para re-
mediar i la sequedad y alonia de las cabello*; el
frasco.....f *.....* fr'
TDtACKX BU TOCADOR (O FE afilia, reROB-
bmio por iu toaTidad i accin refrescante; el
truca.....T.......isr.
col cream sorcRioa, para conservar ti ctli
blanee, fresco, diifanii, y CTitar las coasecuencias
alai uso de lai afcitet; al bote. 1 fr. M
AOA DI COLONIA DuruRio, con imbtr t lia
MmTRICO para curar iniuediatamente
los assni de unirla* ; el frasco 1 fr. 25
POLVOS DENTiriUCOi ROSADOS, ron base de
magnesii, para emblanquecer y conservar los
ienlrt; el fraseo........1 fr. 50
PLATA dirtitrica para foi lilicar las ndaa y
eritar tas neuralgias dentales 1 fr. 50
CORATTV0 dihtal para curar los dientes ca-
riados aaus de la eoiptooiadura, y evitar los abu-
sos y dolores; d frasco cea d instrumento, h ir.
AOOA uucoDaRMMA, para conserrar la her-
mosura de la tn y las funciones de la piel; el
frasco.............S Ir.
spibito be An REcnwaADO complemento
del locador de la boca despus de cada comida;
el frasco...........1 fr, 25
jabn ussrrnvo medichal, para el tocador ;
i la violeta, almendras amargas, ramillete, etc.,
el Jaban............1 fr. Mi
ja*o* lemittvo MEDICINAL, con yemas de
huero, paraevitar las grietas en el cutis, bxndklurai
y enfermedades de la piel; i la Tiateti, ramil-
lete, etc.; el Jabn.........2 fr.
CREMA aSI JABAN UNITIVO HBMCMIAt en
poleos. Es especial para la barba, como tambin
Kra el tocador de las nraaere* y nios-, al
seo.............2 fr.
l. La estabilidad de iu perfume la hace buscar
Kra el locador, baos lcale* y genrale*; al
neo..............1 (Ir.
pastillas oribntalbs del doctor Paul Clemeot,
para quitar el oler del tabaco y neutraliaar los hui-
ros fuces; al caja. ,| 1 y 2 fr.
AOOA OB rLORBS DB ALSttJBilA, cosmtico
muy bascado par deunujr las cometones, forialo-
cer y refiescar ciertas rganos; el frasco. 1 fr. 50
sriRiTD sai menta suPERrnto. as el ma*
perfecto i indispensable complemento del toca-
dor de la boca despus de la comida; el
frasco......1......1 fr. 25
POMADA conservadora con quinina pan, para
tonificar los cabellos, hermosearlos y evitar qet
te pongan cano- antes de tiempo; 1 bote. S fr.
Depsito en badas las ciudades en casa de los farmacuticos, perfumistas, peluqueros,
mercaderes de modas y novedades. Venta por menor : En la Farmacia JLaroxe, ru
Neuve-des-Petils-Champs, 16.
Expediciones: en casa de J.-P. LAROZE, ru de la Fontaine-Molirc, 39 bis, en Pars.
Designen tn que lengua deben atar las instrucciones que acompaen i toda producto.
b-


-n W
W
56 S SI"
r >- = S ; = g-i
IsPstii
3?flri-Bfe
o
Yende-se na mu do Imperador botica franceza n. 38.
INJECCO E CAPSULAS
VEGETAES ao MATICO.]
GRIMAULT E G'.A PHARMACEUTICOS EM PARS
Novo tralamenlo preparado rom as falhaui ole Malte*, errare alo Pera, para a cura rpida e infallivel
da Gonorrhea sem reccio algum da contraccio do canal ou da inflammaco dos intestinos, O clebre
doutor Wrord, de Pars, ter renonciado, desde sua apparicao, aoemprgo de qualquer outro tratamento.
Emprega-se i aje rea no comco do fluxo. as capsulas em todos os casos enronicos e inveterados, que
resistirn s prepararles do copahu, cubeba e it injecroes com base metallica.
Deposito geral: em Parts, em casa de MU. Griaaaui e c, pbarmareuticos, 7, ra de la Feuillade;
em Lisboa, tum-AgomUmUm *m Ca.u-Cartalh jaalar; no rorlo, Hlaurt Jase de Saiaaa Fer-
relra; em o lio-de-Janetro, Berta, 102, roa S. Pedro; em Baha, Jae-Caftap* rerrriiw-Eastla-
helra-, em ttio-Grr.nde, Jaaajalai ale adoy; em Jfaranhdo, Ferrelra e C"; em Pernambuco,
shaum e i.-, ma da Cruz, 22; sausa, e na* priacipaes pbarmacia* do Brasil.
Deposito (tiral em Pernambuc ra da Cruz n. 22 de emcasaCaros dVBarboza.
RBaft.
A pessoa que ti ver ach.ido iliu pequeo masso,
contendo cinco ou seis cartas que se dirigiam
differeentes |iesfoas da frepuezia da Boa-Vista, por
orcasio da chegada dos vapores ingleze Pnnceza,
Companhi.i vigilante de vapores
de reboque.
Agracia em casa de Rolhe Biduulac.
Na conformidade do que foi deliberado
em assenibla eral dos accionistas da com-
panhia vigilante, que se reuni no dia 18
CO
s.
Cempra-se euro o jpnU em obras velhas
daga-se beiu: na k>ja 4e btetes da pra<;a da lude
pendencia n. **. -'
LOJADOBEUAFLOR.
Roa do Queimado ns. 63 e 69.
Grande li(juida#o
Rna da Imperatrlz u. CO.
Inja de fareudas i Pavit de (iama k Silva.
Acha-se este esVibelecimento corjopletainente sor-
kt,'
M.4CII1\'.\S EPTENTE
de trate 1 liar mo para
Compra-se. 00*0 dettwneiro : na rna larga [ nei0,baTato
V l.A.-ncin Ka flsfl '
--K^.H^^I^/**!!**8"! aJ ^ tido de fazendas inyleea?, Branceas, allemes e
Sm chegados os lindos mos bordados a ouro, SUissas, proprias tanto para i praga cnrfip para o
do Rosario n. IO.
e gratis
Compr*-se 25 palmos de gra% oom
balaustres, para escriptorio : a tratar tu ra do
Queimado, lo*> do Beija-ur os. 63 e 60.
Compra-se ofiecti va mente
ouro e prata em obras velhas pagando-se bem :
I na ra larga do Rosario n. 84, loja de ourivfes.
Compra-se, na ra -do Apollo, annaiem n. t
1 palacoes brasileiros, cunlio antigo.
ra
a^o
Compra-se urna esorava de leite com cria on
sem ella, paga-se bera .agradando : no pateo da a^iH"a" ,0e"800 r?.":"so 5la-florrrna"dt
matriz de Santo Antorae 8.
Compra-se um violo e urna cirmela de do,
ndo em bom estado : na ra da Cruz do Recife
n. 64, primeiro andar.______'
Compra-se cobre veilho : na ra do Brum nu-
mero 78.
Compra -se nm sellim para carnoiro, estando
em Lom uso : na ra do Crespo, toja n. 20, es-
quina.^_________________ .
Compram-se Diarios. 120 rs. a libra : na
roa da Senzala Velha n. 50.
Queimado ns. 63 e 69.
Pentes para atar cabelles.
lindos pentes pequeos para atar cabellos, pro-
pres para se andar em casa a 400 e 500 rs.:
no cija-flor, ra do Queimado us. 63 e 69.
Batees de uaaVeperdla.
Tendo recebido um variado sorlimento dos de-
sfijados boloes para abertura de roopao, vendem-
se a 400 rs. abotuadura: no Deja-flor, ra do
Queimado ns. 63 e 69.
Enfeiles para seubtras.
Lindos enfeiles modernos a 24000 e 24400,
Compra-se om braeo de balanca grande com ditos de rede a.OOOrs. : no Beiia-llor, ra do
as competentes conchas ; onem as tiver annuocie Queimado ns. 63 e 69.
dSmaaons^^3*000^0 ^^ ^ Vrcm^iSdo JZXS2?*K oque
do Queimado ns 63 e o9. ern outra quatmier- parV prtncip'almenie sendo em
mellas para cnilag. ; porco e de todas as faaendas dao-se as amostras
Cnegaram tambem ricas vollas douradas e de deixando flear penhor ou mandam-se levar em ca-
_o*ara cinios a 14000 e 1*200 : no Beija-Hor,"'sa pelos caixeiros da loja do Pavao.
rna do Queimado ns. 63 e 68. As 6tog do p5o>
Penles de lariariiga. Vendem-se chitas inglezas claras e escuras pelo
Liados pentes de tartansga, gosto moderno, a barato preco de 240, 260 e 280 rs. o covado, tintas
54300, 04500 e 64000 : ?ua dw Queimadons,' seguras; cillas francezas de cores seguras 320,
3 e 69. 3o, 360, 400,440, 480 e 500 rs. o covado, fazenda
Peales de travessa. : muito superior e bomios padrdes : s na loja do
Vendem-se pentes de travessa de novo gosto para Pavo.
As lazinlus da eipesice do Pava.
para ser procurado.
VENDAS.
l'alheres para menioss.
11 Clicgaram nevos sorlimentos de talheres para
i meninos a 280 e 320 rs., ditos cabo de balaneo de
Vendem-se as laazinhas as mais modernas que
tem vindo ao mercado, proprias para vestidos e
soulembaruues por serem lisas e de cores muito
delicadas a 560-600 rs.: ditas lisas com um lus-
tre que parece seda 640 rs. o covado, ditas ma-
tizadas 320, 400 e 500 rs. o covado, ditas com
quadrinhos de seda 500 rs. o covado, so para
acabar : na loja e armazem do Pavo de Gama &
Silva, ra da Imperatriz n. 60.
Os vestidos do Pavo
Vendem-se os mais modernos cortes de vestido
de la, qua vieram pelo ultimo vapor, com ricas
barras de cor, corpinho e collcte separado; ditos
com listas de seda e lambem com barras e enfeites
para o corpo, por preco mais barato do que em ou-
tra qualquer parte, e se quizerem urna prova do
que se diz, mandem ver loja e armazem do l'a
(raballiar a p>ao para
desea rotear algodo
rAHIUCADAB
Por Plant Brothers & C.
OLDAM
Estas macUTna
podera descaroear
oaalqaer especie
de algodao sem
estragar o fio,
sendo bstanle
duas pessoa s para
otrabalho; pode
'descaroear urna
arroba de algo-
dao em caroco
em 40 minles,
ou f arrobas
por dia ou 5 ar-
robas de algodac-
limpo.
Esta machina
a nica qne
possue as vantagens de nao destruir o fio do al-
godo e de fazer tender o dobrode qualquer ou-
tra com menos trabalho, a sua introdcelo para
as provincias deste imperio ser de muito valor
para todos os interessados na lavonra do paiz.
Assim com machinas em ponto grande do roes-
mo systema,oraql seretn movidas por animaes,
agua ou vapor, pas uaes podem dej-carocar 18 ar-
robas de algodo ampo por dia.
O algodao descarocado por estas machinas tem
i******: ha tj-a a**r,.i.^Ti^'^'^^Tffm,) S^S^^^^"^''
As machinas se acbam venda unicamenie em
casa de
La para bordar Vendem-se os mais lindos vestidos Mara Pia
Vende-se laa de superior qualidade e deiindas -2! 1!?5.nKa,,ra,n.sPa.r*nlf.-!0?. l!;,ai1e_.p,a.lraiaS
COMPENDIO DOLOROSO
que conlem o ollkio de Nossa Senhora das
Dores; o modo de resar e olferecer a co
roa, um setenario e mais outros exercicios
de piedade e devocao; ordenado pela ir-
mamlade dos servo! d mesma Senhora, SS&^
que se acha erecta na (reja de N. S. da ffini, '^fio1*000 noBe,Ja-flor' ruado vado ; ditas francezas muilo finas a 240, 280,300
.120 rs. o covado, isto para acabar : ra da Im-
i** c^w*n&rni^Jto7T*,w S aeaa ",el0 ba-,at ^A 8m\cada ffi^
CO- mado nTi3 e69. 60 na loja do Pavao a ra da Imperatriz n. 60, de
S v1JS SflSr^^ l^s duav. a 140, 280, J06 320e 360 n.
Vende-se papel de beira dourada pautado a Ca ds ,,.
Jim .> 1 -iiui,.____... i:,_________j___Ij_.____ aooiav.iov
Saunders Brothers & C.
IV. II, praca do Corpo *.into
RECIPE.
Os nicos agentes neste paix.
que se acua erecta na egreja uo ra o. ua Queimado ns. 63 e 69.
Penha do impeiial hospicio dos reveren-, Envelopes para carUs. ^rate
dos padres missonarios apostlicos capu-! Vende-se envelopesde eores aOOOrs. acaixa,-- %s crala do Pavo
chinhos italianosde Pernambuco, approva- ditos branos m e 800 rs. : no Beija-flor, ra As nm ,.^ ^J tem vindo *ao mer.
do por S. M. I., que Deus guarde; dado ao g ,. aft m*0 Pel all"no vaPor tem na loja do Pavo pelo
luz por devoco do muito reverendo ,, renies aonraaos para atar. barato preco de 600 rs. o covado; ditas de listi-
nartr-P Fr Placirln \c Mpina S5"?lfi?nit?,Jur,.^para a,ar. ca.bellos a nhas muito miudinhas proprias para vestidos e
Bu!?. Sn re noTr,;ia fi ft &*J*&. 2" c*,00 : n0 W**", a ^poes de senhoras, meninos e meninas, pelo ba-
Yende-se a 320 rs. na hvrana ns. 6 e 8 do Queimado ns.63 e 69. ra,sSimo preco de 500 rs. o covado, garantem-se
da praca da Independencia._________ ; Penles para nrralas. ; as cores por serem do melbor fabricante que as
----------=ft-----------"5--------------z i Vende-se lindos pentinhos dourados com pedra tem em Paris : isto na loja do Pavo ra da Im-
LlVTO 0.6 OrlQOGS. para marrafa a 14200 : no Beija-flor, ra do Quei- peratriz n. 60, de Carnaje Silva.
Vende-se i 60 reis, na livraria ns. 6 e 8
mado ns. 63 e 69.
:' su o Pavo ( j$500)
Quera tem bales por tal preco I
Vendem-se os baldes americanos muilo superio-
da praca da Independencia, um livrinho con- Vende.se ,!Si* bons a 14500,
tendo o segrate : Iouvor ao santo nome de ditos de tapete a 14600 i no Beija-flor, ra do
Deus, cora dos actos de amor de Deus, ora-. Queimado ns. 63 e 69.
ces e petices, hymnoao Espirito Santo, co- j Balaios com sabo.
roa do Senhor aviso qualquer alma de-' Lindos balaios com 6 sabonetes de varias frnc- lo barato preco de 3J500 e 44 cada um : s na lo-
vota, desengaos da vida humana, hvmno &Jff $%** : D Beja-flor' rua lo hdo Pavo, Vua da Imperatriz, n 60, de Gama &
EXTRAORDINARIA
liquidaco de fazeudas de todas as qna-
li las na loja e armazem da Aran,
rua da 'ni pe ratriz n. 56, fie Lnuren-
co Pereira MendesGoimares.
Aticndan fregnezes I
Su ti t embarque a 10?5. 12-5 e I5 perhincha.
Vende-se soutembarques muito bem enfeilados
e de cores, para senhoras, a 104 124 e 154, dit
pretos a 204,224 e 255 ; capas prelas do gros-
denaple a 205 c 255 : s na rua da Imperatriz s.
56, loja da Arara,
Cortes de chita a 2 Vende-se cortes de chitas de cores fixas com 10
res com 20 e 25 arcos pele baratissimo prego de. covados a 25400 e 35200, cortes de cambraia de
25500 rs.; ditos de 25, 30 e 35 arcos com fitas barra a 25, dilos de salpicos a 25500 : na rua da
muito bem armados, e tambem tem cor escura pe- imperatriz n. 56, loja da Arara, de Mendes Guima-
de Santo Ambrozio Nossa Senhora, jacula-
torias ao Santissimo Sacramento, exercicio da
via-sacra, commemoraco Nossa Senhora
do Carmo e ao SS. Sacramento, directorio
para a oracao mental, dividido pelos dias da
semana, obsequio ao coracSo de Jess, sau-
daces devolas s charo de Christo, ora-
ces Nossa Senhora, S Jos, ao anjo da
guarda, Deus em obsequio qualquer san-
to e para a noute, e responso pelas almas
do purgatorio.
VENDEM-SE
as seguintes obras : Garmer, Economa po-
ltica, I vol. por 2#000; Macheldey, Direi-
to romano, 1 vol. por 4|&; Du Caurroy,
Commentario do cdigo civil francez, 2 vol.
por 8r3 ; The Complete Work of luid By-
ron, i vol. por 8$; Hacine, obras comple
tas, l vol. por 8$; G. Mass, Diccionario do
contencioso commercial, 1 vol. por 6$;
cnaoot de i'Altr, commentario sonre suc-
cesses, i vol, por G#; A. rnaud, obras
pliilosf-phicas, I vol. por 2$; Sauvage-Har-
dy, creacao de bancos de deposito. 1 vol.
por 25; Lotus Mane, organisacao do traba-
lho, l vol. por 2$; Revista contempornea
de Portugal c Brasil, armo de 1859, por 2:
na rua doJCabug loja n. 2 A.
as mesmas lujas se encontrar lindo sorli- Os soilteanbarqnes do Pavo
ment de perfumaras e variado sortimento de mj| m \9ft
miudezas que se ternaria enfadonbe menciona-las, vendem-se ns mais linrln sntPmlnrnnes nue
S2SH.xttl- e maisbarato^ ^S^JiSLlA'TSpr^
raes.
em outra qualquer parte.
[Im Descobriini'iito Espantoso!
0 l'umlo Srienlifito unanimamtnte o approva.
Fazendas esperiars para senhoras.
Vende-se gollinhas para senhoras e meninas a
240, 320, manguitos a 500 rs., camisinhas a 15,
I55OO, 25 e 45500, entre-meios e tiras bordadas
para enfeiiar vestidos bRncos a 15,15200 e 15400
a peca, enfeites para casaveque a 15, gravatinhas
para senhora, muito finas a 15 e 15500 : na rua
da Arara.
loja do Pavao, mas que nao se engaen) : a rua I Vende-se palitots de panno fino a 165, 145 e
da Imperatriz n. 60 : de Gama & Silva. j 125, ditos saceos com lilas a 125, 105 e 85, ditos
llruiiianle de linho do Pavo a; de casemir linos a 106. 85 e 65, ditos sem fita a
*,tOO. *.400, e,SOO.
Vende-se o mel'hor bramante de linho puro com
dez palmos de largura por pregs muito commodo.
res pelo baratissimo preco de 125 cada um, dilos
de musambique pelo diminuto prego de 95, s na j da Imperatriz n. 56, loja
i nao se engaen) : a rua Vende-se palitots de par
45500,55, ditos de bnm a 25500, 35, 35500, de
alpaka a 35 e 34500, calcas de brim e de gangas
25, 25500 e 35. ditas de meia casemira a 35500 e
r. 45300, linas a 55, 65 e 75, coletes e camisas fran-
^e^rafaclarMvaraporWMP cezas a S4 e 25500 e 35, seroulas de algodo a
e 24600. so o Pavao : a rua da Imperatriz n.60 de l$m dc bnbo a ecolarinhos a 400 rs. :
IcO
Vende-se das seguintes marcas:
E E)
Semth< C e C }de FF o barril por 154.
(A Ij
P N & C. de FF o barril por 155-
P diamante deFF o barril por 145500.
De superior qualidade FF 2 espingardas o barril
por 165-
Chumbo de munico de toda a grossura arroba
55500.
No armazem de J. A. Moreira Dias rua da
Cruz n. 26, onde encontraro as amostras.______
Gaz, Gaz, Gaz.
Latas de um, dous e cinco galoes,
De sqpenor qualidade, preco commodo :
Na rna do Apollo, armazem n. 2._____ i
Veudc-se urna armaco que foi de urna ta-
torna por 505000 : quern pretender dirjase
rua das Cruzes n. 25.
Vende-se a taberna sita praca da Boa-Vista
n. 14, sendo muito afreguezada e com poucos fun-
dos, a casa tem um grande solo para morar fa-
milia : a tratar na rua do Rangel n. 11. ;
Gaz
Na fabrica de sabo da rua do Rangel n. 34,
vende-se a 500 rs. a garrafa e 125 a lata.
Su bao.
Vende-se constantemente sabo massa, tanto em
caixas como a retalho, a 200 e 240 rs. a libra : na
fabrica da rua do Rangel n. 34.
Vende-se urna escrava parda, engomma per-
feitamente, cozinha bem, cose, e muito carinho-
sa para enanca : na rua das Nimphas, casa terrea
nova anda sem numero, junto de outra com solo
numero 9.
A Couiposicao AnacahnUa
Peioral de Keuip.
l'or espado de milito tempo se ha ufado ex-
tensamente em Tampico para a cura de
TSICA pulmonar,
CTAERHO, ASTHMA,
BRONCHITE, TOSSE CONVULSA,
CHUPO OU GARROTMO, e
Inflammarpoes da Garganta e do Peito,
c isto com um resultado to feliz e verdadei-
ramente assombroso o pao 011 madeira d'uina
arvore qne chamtlo Ahaoauvita, c que s
se encentra no Mxico.
A Composifo Anacahuita Peito-
ral de Kemp o' um Xurope delicioso, intei-
ramente differente na sua composiciio de
todos os mais Peitoraes e Expectorantes ma-
nufacturados de fructos astringentes, cascas
e raizes, te, o niesnio no contein neiiliuin
Acido PrutttCO ou outros qtiacsqtier ingre-
dientes venenosos.
Todas as molestias e affccccs da gargant
c dos pulmocs desapparecem como por nm
mgico encanto, mediante a acqao deste in
comparare] e irresistivcl remedio.
A venda as boticas de Gaors & Barboza,
roa da Cruz, e Joo da G. Bravo d C, ma
da Madre de Dos.
Rap Princeza Gasse.
Grosso, meto grosso, fino.
Paulo Cordeiro.
Gama & Silva.
Panno de linho do Pavo.
Vende-se panno de linho com 4 palmos de lar-
1 gura proprio para len^oes e loalhas de mao pelo
baratissimo preco de 640, 720, e 800 ris, a vara,
algodozinho com oilo palmos de largura proprio
para lencoes pelo baratissimo preco de 15 a vara,
assim como tem o melhor algoduzinho tanto em
1 largura como em corpo, proprio para lenges, ca-
misas de cscravos etc., ele. preco muilo commodo
a vista da fazenda s o Pavao : a rua da Impera-
triz n. 60 de Gama & Silva.
Algodozinho com loque de avaria a 1,000
e -i.SOO
Vende-se pega dc algodozinho por 1er um pe-1
queno taque de avaria mas que est em bom esta-1
do pelo barato preco de 45 e 45800 a peca s o
Pavo : a rua da Imperatriz n. 60 de Gama &!
Silva. \ 25240,25500, :5, 35500 45,' ditos de musseiina
Os juardanapos econmicos do Pavo e s do a 45 e 45500 : na loja da Arara, rua da Impera-
Pavo. 11 n. 56.
Vendem-se os mais lindse modernos guardana- Vende-se chajle* de hiazinha a 15600 e 25, dilos
na
rua da Imperatriz n. 56, loja da Arara.
Vende-se colchas de chita a 25, de damasco a
45, de faslao a 5-3 : na rua da Imperatriz n. 56,
loja da Arara.
Vende-se panno de linho para lences e sern-
las a 640 rs. a vara, brim liso de llamburgo a 500
e 560 rs., lencos de seda a 800 rs. e 15 : na rua
da Imperatriz n. 56, loja da Arara.
Bramante da Arara a 24500.
Vende-se bramante de linho com 10 palmos
de largura a 255OO, dito de 12 palmos a 25800
a vara, chitas para caberlas a 320, 360 e 400 rs.,
dila encarnada muito fina a 480 rs. o covado, chi-
tas para vestidos a 240, 2^0, 320 e 400 rs. o cova-
do : esla pechtncha, to barata, s se pode encon-
trar : na rua da Imperatriz n. 56, loja da Arara.
\ Arara (rima, nao vende, queima.
Vendem-se baloes de 16, 20, 25 e 30 arcos a
pos econmicos e todo linho, lauto para casas de
fami'ia como para botis, botequins ele, etc., pelo
baratissimo preco 1. 35 a duzia,isto s no Pavo :
a rua da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
0 Pavo vende para lulo.
Vende-se superior setim da China fazenda toda
de la sem lustre tendo 6 palmos de largura pro-
: prto para vestidos, capas, paletots, cagasete, pelo
baratissimo preco de 25,25200, 25500, e 35 o co-
vado, cassas prelas lisas, chitas pelas largas e
estreitas, manguitos, colahnnos, punlios e infeiies
tudo preto proprio para luto fechado e mojtos ou-
tros artigas que se vendem por precos mais em con-
ta do que em outra qualquer parle por eslar liqui-
dando, s na loja do Pavo : rua da imperatriz
n. 60, de Gama & Silva.
Os mariapoles do Pavo.
Vende-se pega de madapolo infestado com 12
jardas cada peca pelo barato preco de 45, 45500 e
53, cada peca, fazenda muilo superior, s o Pavao
a rua da Imperatrizn. 60, notan iu que apega leva
una etiqueta como Pavo pintado para nao haver
! uvida iiciii engaos, isto previne o Pavao, de
i Gama & Silva.
As chitas do Pavo .HUtO e
2 o corte.
Vendem-se cortes de chita com dez covados a
254OO, ditos a25800 com doze covados sao chitas in-
glezas, mas padroes bonitos e tintas seguras assim
lem as melhores chitas francezas e de tintas segu-
ras por precos cmodos a saber 320, 340, 360,400,
440, 500, ris o covado : na loja do Pavo a rua
da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Os bordados do Pavo.
Vendem-se camisinhas com manguitos e golinhas
bordadas pelo barato preco de. 15 e 15280 cada
! nm, manguitos s a 500 ris cada par, ditos comgo-
; linha a 8tX) ris, golinhas a 400 e. 480 rs., de fil a
procedentes do Rio de Janeiro, queira entrega-las de abril do COirenlC atino, sao OsSrs. accio-
Paulo Cordeiro meio grosso.
Atleaco ffia-ilunl". h J-n"^! P'< l rrem para calcinita de meninas a
Vende-se nma armaco dV deposito ou taberna' Sta LaTmXil'sTaue eTta&So" 6W ri' rada P"r'""M com manguitos e golas
preco commodo, em muito boa iMaffta*, b.,SmS^o^ESdeZdmnes^ ^SLinfinnrf com competente grvala de seda, fazenda fina
da Cruz n. 17, quern pretender dirija-se a roa da SJ > JSJfMU* *tS da ve]o barat0 pr,'c dc 3 e mu"as ou,ras horda,Jas
Lingueta u. 5 liberna. !"f i Joa,Iu,m L,ma airao, a rna a*\qaij se vendem ,)0r prtC0 muito em conta : s na
loja do Pavo a rua da Imperatriz n. 60 de Gama &
Na praca da Independencia, luja de ourives
n. 33, compram-e obras de ouro, prata- e pedras
preciosas, assim como se faz qualquer obra de en-
commenda, e todo e qualquer concert._______
AUenco.
Vende-se superior vinlw do Porto em caisas de
urna duzia : em casa de Johnston Pater & C, rua
do Vtgario n. 3.___________________________
Queijos de Miuas.
Vende-se na rua Nova n. 61, defronte da Illm.*
I Cruz n. 18.

K,..>. w .....^~..., .)"-- "^-in ciui 11 <'i (."iiliiii..iiiuu, o.iv us ou. ai/v/iu- venae-se na rua ova n. o, eironte aa iiim.'
ao distribuidor dellas naquella fregoezia, 00 na nstas convidados a entrar com 40 por cen-1 cmara municipal, recebe-se por lodosos ra-
2222fi Corr,:1' que se ,he ficara am' to sobre o valor de cada urna de suas ac- P?I5__________________________:_
mmente grato
Prrcisa-se de urna ama para engommar : na
rua do Rangel n. 60.______________________
Offercce-se urna ama para amamentar urna
crianza, a qual nao tem filho, moca, sadia e
tem bastante leite : na rua dos Marlyrios n. 6,
'*__________________________________*.
Precisa-se de urna ama que seja boa cozl-
iiheira para casa de um homem estrangeiro: i
tratar na rua da Cadeia do Recife n. 40, loja de
relojoeiro._____________^^
Aluga-se a lo a da casa n. 40 da rua das Trin-
cheiras: na rua da Aurora n. 36.
Precisase aburar urna preta escrava para o
servicn de urna pequea familia : na rua das Cro-
zes n. 28, primeiro andar.
ces al o dia 20 do corrente, e, se 0 nao fi-! Vende-se ama burra mansa, muito ardiga
zerem incorrero na perda da quantiaj en- S?rf^vt??r* ^l? "^'i6? mfil0^gr!uleii: t"e*
t..^ r. .. 1 vero atusUr, na taberna defroae da cape lia de S.
trada e faz-se este aviso pela imprensa, o jos ,j0 Manguinho.
qual ser intimado a cada um dos Srs. accio- -------------------v?R
nistas em particular, os quaes tero a bou- ^'T- Mafias.
dade de participar por escriplo, que fcam Vende-se no armazemMovimento-, ruada
iuteirado e sua resolucJo definitiva, para eo Cadf'a do Rcfe D M em "'i1*8 a *OI>000. e a
vernodadirecclo. Recife, 8 de afosto de "Ulho por d.versos pre^s.
!86i. Raa da cadeia do Recife
Os directores i,m..o..^ KA
AssignadoHenry Forster & C.
Baro do Livramento.
_____________Saunders Brothera t Aluga-se a casa terrea da rua da Trexnpe n.
II, com boas accommodaedes: a tratar na pada-
riada rua Direita n. 84.
numero
Vende 1 balean muito bom, 3 fiteiros, 3 caix5es
i .rejislo de gaz, tudo por preco commodo. ,
Boi e caiTOca.
Vende.se mu boi e carroca ; a tratar na ru a
Ana .n. M-
fe
&
O
co
I
g
GO
^s
9
fr

g
P-
I
Ca-
ps
co

6?
i
CO
o
n
o
I
8*

o
Silva
pe
B
i
I
ce
P
P
co
p-
P
8

As ronpas do Pari.
Vende-se panno preto fino muito superior pele
barato preco de 25, 25500,35, 35500 e 4, dito
muito lino a 55 e 65 o covado, casimira preta de
urna s largura e mulla tina a 15800, 25, 25500 e
:I5000 o covado, corles de casimira de cores a 55
555OO e 65, casimiras entestadas de urna s cor
proprias para calcas, paletots. coletes, capas e para
roupas do meninos a 35,35500 o covado, isto : na
loja do Pavo a rua da Imperatriz n. 60, de Gama
& Silva.
Atoalhailo do Pavo.
Vende sepanuo ae linho adamascado proprio pa-
ra tortilla- de mesa, pelo diminuto preco de 25500
rs. a vara, guardanapos de linho a 55 rs. a duzia,
toalhas d.- mao a 55 rs. cada duzia, na luja da Pa-
vo, rua da Imperatriz n. 60, de Gama A Silva,
de merino a 25500 e 4,5500, ditos linos a 65, ditos
eslampadosa 75 : na luja da Arara, roa|da Impera-
triz n. 56.
As laazinhas da Arara a 240 rs. o covado.
Vendem-se laazinhas para vestidos a 240. 320,
400, 500 e 560 rs, o covado, ditas muito finas de
cores, lisas, de lyrio, de rosa, azul e encarnada
a 600 rs. o covado ; na rua da Imperatriz n. 56,
loja da Arara.
A Arara vende chitas a 210 rs.
Vendem-se chitas'para vestidos de cores fizas a
240e 280 o covado, ditas francezas a 320, 360 e
400 rs., cassas dc cor a 280 e 320 o covado.organ-
dys a 320, 280 o covado : na loja da Arara, rua
da Imperatriz n. 56.
A Arara vende cortes de laa a MarialPia.
Vende-se cortes de la com barra a 85, ditos
finos a Mara Pa por 185000, laazinhas a Mara
Pia a 460 e 800 rs. o covado : na rua da Impera-
triz n. 56. loja da Arara.
A Arara vende madapolo a G.-j&OO, 7>. s-\
m e 12,5.
Vende-se madapolo Coo de 24 jardas, n. 60 a
O550O, dito n. 7 a 75, dito n. 2, 85, dito de mar-
ca duas cruzes a 95, dito S a 105, dito 11 H a 115
dito B b a IzJ, todos estes niadapoles sao muilo
finos; algodo a 55 e 65, dito carne de vacca a
65500, dito mesticoa 75, dito sicopira a 85,ditode-
diversa qualidade a 85500, dito pao ferro 95 a peca
de 20 jardas, lodos estes algodoes sao de boa qua-
lidade : na rua da Imperatriz n. 56, loja da Arara
de Mendes Guimares.
As percalas da Arara a 500, 560 e 600 rs.
Vende-se unas dulas percalas a 500, 560 e bOO
rs. o covado, pecas de cambraia finas a 35, 35500
15500 e 530OO a pera, ditas para cortinados com
20 varas a 95 : na loja da Arara, rua da Impera-
triz n. 56.
A Arara vende brim trancado de liaba a i >00.
Vende-se brim ti aneado de linho branco para
calcas a 15200 15400 e 15600 a vara, dito pardo
de linho a 640, 720, 800 e 15120 -, brelanha de
linho a 640 e 800 rs. a vara ; ganga para calcas e
brim de cores a 500 e 480 o covado, cortes de ca-
semira prea para calca a 35500 e 45, ditas finas
e de cores a 55, 55500 e 75 o -corle : na roa da
Imperatriz n. -"iti, loja da Arara.
O proprietario da loja e armazem da Arara re
commenda toda a attenco aos 6rs. fregaezes que
mandem ver as amostras de todas as fazendas qne
annuucia, prometiendo vende-las barata, pois que
a Arara teima, nao vende, queima.
Vende-se por preco commodo ama mei-agua
na estrada do Pomhal, ao lado tic sitio do Sr. Ig-
nacio com botica na praca da Boa-Vista, acabada
de novo, tem qnarenla e tantos palmos de frente e
com duzeotos e tantos de (ando I quern pretender,
falle na mesma.__________________________
Vende-se um sitio na estrada 4o Remedio
margem do rio : quem pretender, oVija-se roa
de Aguas-Verdes n. 46, das 6 s^ton do dia,
ou no Curso Commercial, das 4 s inora* da tar-
de, que .sear com quem tratar.
1
pe
Superior rap de Lisboa, idem Paulo Cordeiro,
dem dito viajado, idem gasse grosso, meio gros-
so, fino e Meurou : vende-se continuamente, tanto
em libra como a retalho ; garante-se ao compra-
dor a boa qualidade : na [iraca da Independencia
n. S, loja de violas.
No deposito da rua Nova n. 55 tem para
vender superior viuho de caj rn caitas com 12
garrafas, por pr$o commodo.
Fabrica Ooneeitfto cia
Bahia.
Andrade & Reg, receben* constante-
mente e tem venda no seu armazem n.
34 da rua do Imperador, algodo d'aquel-
la fabrica, proprio para saceos de assu-
car. embalar algodao em pluma etc., etc.,
pelo preco mais razoavel.
llalai.s para .
Lindos balaios de varios .gostos para meninas
trazerem no braco f,s e contra na loja do Bei-
ja-tlor, rua do Queimado ns. 63 e 69.
Extracto e sabo em c-hin-as-
Lindas caixinhas com um cartao com a familia
imperial, e dentro de cada raixa um frasco on sa-
bo o mais fino que possivel: na toja do Beija-
flor, rua do Queimado ns. 63 e 69.
Vende-se muito barato nm bom cavallo de
cabriole!: para ver, na rua 4o Canno a. 13,e para
tratar, na rua da Imperatriz n. JO, loja.
i


1


l
f

"V
Diario de Peraambuc *exU clra O 4c Agottlo 4 !&*.
osjr.33 :c tmCAcR
i U)3 k:
RA DO QUEIMADO IV. 45,
Passando o becco da Congregado segunda casa.
Mr F

10 K fe!(
Pereira Rocha 4 C. acabam de abrir na ra do Queimado n. 45 um armazem de molhados denominado Clarim Comintrcial,
onde o respeitavel publico encontrara seare um completo sortimento dos melhores gneros que vem ao nosso mercado, os quaet
aerSo vendidos por precos muito resumidos como o respeitavel publico ver pela tabella abaixo mencionada ; garante-se o bom pese
e boa qualidade dos gneros comprados neste armazem.
Arroz do MaranhSo.da India e Java a 60, 80 Cevadinha de Franca muito superior a 220
e 100 rs. a libra e 1,5800 a 20600 e U rs. a libra.
a arroba. Ce*adta 80 rs. a libra.
oneixas francezas em latas e em frascos a Ervilhas portugrezas a 640 rs. a lata.
10200 e i 600 emfrascos grandes a dem seccas muito novas a 200 rs. a libra.
2500. I Figos de comadre e do Douro em caixinhas
dem em caixinhas elegantemente enfeitadis I de oito libras e canastrinhas de 1 arroba a
com ricas estampas no interior das canasi 10800, 50500 e 280 rs. a libra.
a 120000,10400, 10600 e 20. Fariaha do Maranho a (60 rs. a libra.
Amendoas om asea maito novas a 280 rs.' Farinha de trigo a 120 rs. a libra.
a libra. i Genebra de Hollanda verdadeira marca VD
Alpiste a 160 rs. a libra e a 40600 a arroba.! a 560 rs. o frasco 60200 a frasqueira.
Azeite doce fraacez muito fino em garrafas dem cmfarrafoesite 3 e 5 galoesa 50500
e 70500 cada um com o garrafao.
Graixa a (00 rs. a lata e 10100 rs. a duzia.
Licores muito finos a 700 rs. a garrafa.
grandes a 9*0 rs. a garrafa,
dem Arara la verdadeira de materana a S20 rs. a
libra.
Awias muito grandes e novas a (80 rs. a
libra.
Brscoulos inglezes de diversas
10300 Solachinbas de soda, lates grandes, a 20 rs.
a late.
Ditas.inglezas muito novas a 30000 a barr-
quieta e a 200 rs. a libra.
Banha de porcor efinada a 4*0 rs. a libra e
eem barril a 4C0 rs.
Peras seccas muito novas a 600 rs. a libra
Pataco a 200 rs. a libra.
Polvo secco muito novo a 400 rs. a libra.
Presuntos de Lamego em calda de azeite e
muito novo a 640rs.
Queijos flameogos do ultimo vapor a 20800
dem prato.
dem londrino chegado no ultimo vapor e
900 rs. libra.
Sal refinado em frascas de vidro a 600 rs.
cada un.
Sardinhas de Nantes a 3t0 rs.
Sag muito alvo e novo a 260 rs. a libra.
Toucinho de Lisboa a 320 rs. a libra.
Tijoios de limpar facas a 140 rs.
Vedas de carnauba pura a 360 rs. a libra.
dem, qualidade especial e garrafas muito dem stearinas muito superiores a 600 rs.
grandes, a 10800 rs. a garrafa,
dem garrafas Riis pequeas a 800 rs.
marcas a i dem, garrafa forma de pera e rolba de vi-
dro, a 10000 rs., so a garrafa vale o di-
tmeiro.
SSsnteiga ingleza perfeitamente flor, desem-
barcada de pouco a 900 rs. a libra, e da
de segunda qualidade a 800 rs.
i dem franceza muito nova a 040 rs. a libra.
i dem de tempero a 400 rs.
Cha taysson, huchin e perle a 10600, i NIassa de tomates em barril a 480 rs. a libra.
20800, 20800 e 30000 a 'Kbra. j dem em 4ata a 640 rs.
dem preto muito superior a 20000 a libra. Marmelada imperial dos melhores conserves-
Gerveja preta e branca, dasmefhores marcus( ros de Lisboa a 600rs. a lata.
que vem ao mercado, a 900 rs. a garrsffa Marrasmiinho de Zara, frascos grandes, a
e 50800 a duzia.
Cognac inglez fino a 900 w. a garrafa.
Conservas a 720 rs. o frasco.
dem, s de pepino, a 720 rs.
dem, s de azeitoaas, -a 750 rs.
Charutos dos melhores fabricantes da Babia
800 rs.
dem regular a 500 rs.
Massas finas para sopa: estrellinha, pevide,
rodmhas e letr anhasa 600 rs. a libra e a
40 a caixinha com (2 libras.
Nozes muito novas a 160 rs. a libra,
e especialmente da fabrica imperial de Peixe em latas preparado pela primeira arte
Candido Ferreira Jorge da Costa, a 10800,: de -cozinha a 10 rs. a lata.
20000, 20200, 20500, 20800, 30000 e Palitos de dentes a 160 rs. o masso.
Palitos de dentes a 120 rs.
dem de flor a 200 rs.
Amendoas confeitadas 900 rs. a libra.
Doce 20 e em caixao a 640 rs.
a 800 rs. a' Palitos do gaz a 20200 rs. a grosa.
i'Passas muito novas a 480 rs. a libra.
30500 a caixa.
Caf do Rio muito superior a 280 -e 320
rs. a libra e 80500 e 0800 rs. a arroba.
Carines de bolinhos francezes muito novos e
muito bem enfeiladoe a 700 e 600 ts.
Chourigas e paios muito novos
libra.
libra.
Figos em caixinuas emticamente lacradas
a 10600.
Vinho do Porto engarrafado o melhor que
ha neste genero e de varias marcas, como
sejam: Velbo de 1815, Duqoe do Porto,
Madeira, D. Pedro, D. Luiz I, Maria Pia,
Bocage, Chamisso e outros a 800, 900 e
10000 a garrafa, e em caixa com urna dn-
zia a 90000 e 100000.
dem em pipa, Porto, Lisboa e Figueira a
480, 500 560 rs. a garrafa e 30, 30500
e 40 a carada.
dem branoe de Lisboa muito fino a 500 rs.
a garrafa,
dem de Bordeaux, Medoc c S. Julien a 700
e 800 rs. a garrafa, e 7#000 e 70500 rs.
a duzia.
dem Morgaux eCbateauluainide 1854; a 1$
a garrafa,
dem moscatel a 800 rs. a garrafa.
Vinagre -de Lisboa a 200 rs, a garrafa
10200 rs. a caada.
Kirsk garrafas muito grandes a 10800 rs.
Alm-dos gneros cima mencionados te-
mos grande porcao de outros que deixamo
de mencionar, e que tudo ser vendido por
pecas e carnadas, tanto m porcoes como a
retalho.
Quem comprar de 1000000 para cima *e-
r o abate de 5 por cerrto.
BCAi
O
SENTIDO!
M ib y M *
**


VAI FALLAR
N. 38 Ra do Livramento N. 38
(Defronte da grade da Igreja)

.

APROVEITEM APROVEITEM
A8
l,m C0V4H0S
de sedas de cores de todas as qnalidades.
Nalojt da ra do Crespo numero 17.
Importante compra do 7130 covados de seda de todas as qaadades, proprias para
vestidos de senhoras e de meninas, e vende-se por procos admiraveis.
Outros muitos ojelos de apurados gostos para senhoras, vestidos de Monde para
casamento a 9 caa-un, capas pretas, sootambarques de cores e pelos, chapos etc.
Fazendas de linho e de algodao as melhores que csistem ao mercado.
O proprietano deste importante estabelecimente vai a Earopa murto breve cora-
,prar fazendas de apurados gostos, presentemente vende as suas mei cadorias por presos
Aaratissimos para liquidar.
Protjala todos* Protejan.! indos a importante
LIQUIDACAO
A loja da ra do Crespo 17.
No armazem de fazendas ba-
ratas de Sanies Coelho ra
do Queimado n. 19
Vende-se o ATTEN^AO.
Ricas laazinhas para vestido, fazenda a melhor
que tem vindo ao mercado, tanto em gosto como
! fin qualidade pelo baratsimo prec.0 de 560 rs.
o covads.
Laazinhas miudinhas carmezins proprias para
. vestidos de meninas'e camisinhas a 640 rs. o co-
vado.
Cortes de 13a com lo covados pelo barato proro
de 65.
Cobertas de chita da India a 25500 e ')&.
Lenges de panno de linlvt a 25 e 25500.
Pecas de cainbraia de forre com 8 1|2 varas a
I 35200.
Toalhasalconhoadas proprias para; maos a 55 a
! duzia.
Ricos cortes de lia com btrra a Maria Pia a
| 185000.
Pecas de plalilhas de algcdao com* 10 varas
1 proprias ,para saia a 45-
Algodo enfestado com 7 1[2 palmos de largura
a 15100 a vara.
Esleir da India propria para forro de sala de
4, 5 e 6 palmos de largura por menos preco do
que em outra qualquer parte.
Neste armazem tambem se encontrar um gran-
de sortimento de roopas feitas e por medida.
r-.
RA DO QUEIMADO NUMERO II
Loja de fazendas .Augusto Frederieo dos Santos Porto
i.inilis chapellnas e chapeos para senhoras.
Uiefaran a este esubelecimeoto as mas modernas chapelinase chapeos para senhoras.
Superiores cortes de l;ia de barra de 105 a 205-
As mais wperiores capas e soulembarques de seda prela ecasenwra de cores para senhoras de
205 at SOS.
ExcetteHtos as para vestido a 320, 500, 560 e 600 rs. o covado.
Cassasem'sandysde cores a 240 e 320 rs. o covado.
Os melhores tapetes para sof com riquissimos desenhos.
Lingos de eamhraia de linho e fil bordados a 15 cada um.
Su[teriorescaeemires mescladas de diversos gostos tanto em pecas como em cortes.
E outras muitac fazendas como sejam: percalles linissimas, brelanhas, silecias, esqniao, sihs-
:rina preta muito flna, eanlao para vestidos de lulo, grosdenaple de bonitas cores e as superiores
Esteiras para salas.
As pessoas que pretenderen) forrar suas salas ou gabinetes, encontrarSo neste eslabelecimento
aelhor aqualidade de esteiras de todas as larguras e pelo mais mdico preco,
g g g uug-3 a erg s
? a- a. 5" 8 2

tT2.=?
en
So
3
3 i*
g y
- v. 35
"1
5 s-S
:_ -y-
a"-oS
i B> TI ^3 "5 .
s
a
c
_, s s
B IB -.
o. b S -
o q-2 S 3 "
Z 2. 3 5 B.5.S.S5 m
ilnlllsffi
3 B e-o-

3
t 2.
tu


g
M
P
ARHAXEHE
1I^VE COUTIIHO IIKAADO


21 L aryo do Terco2}
Ao publico.
Temos a satisfaco de annoneiar, que acabamos de abrir um estabelecimenlo de molhados
na localidade e sob a denominacao cima indicada.
O boyo esrabeleciroento, fundado ao gosto moderno, lorna-se recommendavel pelo seu aceio,
e pela regularidade de suas operagoes mercantis; alem do que, tem um gran lee completo sortimento,
possuindo todos os artigos concernentes molhados, cuidadosamente escolhidps e os mais frescos que
se possa deeejar. j
Cha hysson perola eraiadrnho de l,8oo a 2,4oo r$. a libra.
Maoteiga ingleza e franceza de 5io a 800 rs,
Vinho de Lisboa e Figueira de 32o a 5oo rs. a garrafa.
Cerveja branca e preta de diversas marcas a 600 rs. a garrafa.
Vinho do Porto fino engarrafado a l,S*t)0 rs. a garrafa.
dem em barris a 800 rs a garrafa. _
Spermaset&a 54o rs a libra e em caixa 9 52o rs.
Aletria, talharm e macarro a 4oo rs. a libra.
Arroz do Maranho e da India a 80 e loo rs.
Vinho Bordeaux a 56o rs. a garrafa.
Toucinho de Lisboa muito noto a 3oo rs. a libra.
Alm de muitos outros que deixamos de mencionar por se lornar desnecessano.


o. a y
a
u> co el
D
vi
-a
'8
3
ST

Cu O
_ So
fll
=33S
o!0
O ? 9
a te v
^
Di
O
O w
5?
si
su 1
f
3 ai
o-
i.'

i
s

0"
Empreza da illuminacao
gaz.
Todas as vendas de apprelhos e redamacoes
(por eseripto dando o no me, morada, data, etc.),
devera ser feitas no armazem da ra do Imperador
n. 31. Os machinistas mandados para atlender a
estas, apresentarao um livro que os reclamantes
devero assignar logo depois de prompto o servido
reclamado ; isto para que a empreza fique sciente
de haverem os mesmos senhores sido devidamen-
te attendidos.____________________________
Kua da Senzalla n. 42.
Vende-se, em casa de S. P. Johnston 4 C,
sellins e silhoes inglezes, candieiros e casti-
caes bronzeados, lonas inglezas, fio de vela,
chicotes para carros e montara, arreios para
carros de nm e dous cavallos, e relogios de
ouro patente inglez.
Charutos da llavana.
Vende-se superiores charutos da Havana em ca-
seda Rabe Schmetlau & C.: ra da Cadeia n. 18.
0 Vigilante est alerta, nao lhe era permettido
deixar passar desapercebido sem que nao dsse o
seu canto aflm de annoneiar ao respeitavel publico
o grande sortimento de galanteras do melhor gosto
propriamente para qualquer mimo, que acaba de
chegar neste ultimo paquete, assim como muRos
outros objeclos que recebe por diversos navios,
tanto de suaconta como de consignado, que est
resolvido a vender por precos moito baratos para
vender muito e pandar pouco, e dar extraccao ao
grande deposito que tem, que espara merecer a
proteccao do respeitavel publico, empreando para
isso todas e as melhores diligencias para que fi-
quem satisfeitos : isto s no Gallo Vigilante, ra
do Crespo n. 7.
Ricas psrta-joias.
Cofre de muito gosto por 165O00
Cestinhas transparentes, forradas de madre-
perola por 185000
Lindas jardineiras 1050O0
Ricos cofres com catnapheu 105000
Lindas caixinhas com pedras brancas 105000
Lindo balao com calunga dentro tambem
para joias 165000
Tambalier para ditas 5000
Cestinhas dem dem 65000
Cosmorama idem dem 65000
Urnazinha 65000
S no Vigilante, ra do Crespo n. 7.
Ricos norta-bouquetes de diversos gostos e pre-
cos : s no Vigilante, ra do Crespo n. 7.
Ricos sitos
com boteinhas ao lado a 10, 12 e 155, ditos sem
bolea, porm do mesmo gosto, a 25500, 35, 35500
e 45, ricas fivelas avulsas para sintos, o melhor
que se pode encontrar, a 15500, 25, 25500 e 35 :
s no Vigilante, ra do Crespo n. 7.
Cabaies os cestinhas.
Al que chegaram as desejadas cestinhas ou ca-
baees para as meninas trazerem no braco, o mais
rico possivel, a 25500, 35500, i, 5, 7 e 105 : s
no Vigilante, rna do Crespo n. 7.
entes.
Neste artigo tem um grande sortimento, tanto
para alisar como para atar cabello, o mais lindo
que se pode desejar, assim como de arregacar ca-
bellq,'tanto de borracha como de tartaruga, com
nfeite e sem elle para meninas : s no Vigilante,
ra do Crespo n. 7.
Pentes
Tambem chegaram os riquissimos pentes de
concha de tartaruga de massa fina, que se vende
por 25, 3 e 55 : s uo Vigilante, ra do Crespo
numero 7.
Leques.
Riquissimos leques de madreperola, tanto para
senhora como para mocinhas, pelo barato preco de
12 e 145 : s no Vigijante, ra do Crespo n. 7.
lais leques.
Com pequeo defeito, leques de sndalo, por ba-
rato preco, a 85 e 105, chinezes muito bonitos,
tambem por barato prego de 4 e 55, bentarallas
muito bonitas tambem por barato preco de 4 e 55,
leques de charo tambem por i5, tudo isto para
acabar, perdendo-se talvez 80 0|0 : s no Vigilan-
te, ra do Crespo o. 7.
i Palseiras.
Lindas,pulseiras de contas e de missanga, cores
muito lindas e de muito gosto a 15 e 15200.
Para segurar mnganos.
Tambem chegaram as liguinhas esireitinhas de
borracha que as senhoras tanto precisam para se-
gurar os manguitos por ser minio commodo e mui-
to barato, a 320 o par : s no Vigilante, ra do
Crespo n. 7.
Carretas.
Riquissimas carretas de madreperola proprias
para qualquer presente, pelo baralissimo preco de
15500 e 25.
Volliulias.
Lindas voltinhasdeperolas falsas com cruzinhas
fingindo brilhantes, assim como cruzinhas avulsas
e voltinhas, pelo barato preco de I-i e 15200, as
cruzes avulsas a 400 rs. : s no Vigilante, ra do
Crespo n. 7.
Sapalinhos t meias de seda.
Riquissimos sapatirAos de seda e de merino en- i
feitados, assim como raeiaszinhas de seda, gorra-'
zinhas e touquinhas para as criancinhas se bapti-
sarem : s no Vigilante, ra do Crespo n. 7.
Gwiinhas.
Riquissimas goiinhas c. maneuitos, o melhor gos-
o possivel, a 25, 25500 e 3#: s no Vigilante,
raa do Crespo n. 7.
Enfeiles para senhora.
Riquissimos enfeites eoei laco e sem laco e de'
outros muitos gostos a 15, 15500 e 35 : s no Vi-
gialnte, ra do Crespo n. 7.
Tranceins.
Liodos trancelins de cabello para relogio ou lu-
netas, pelo baralissimo preco. de 15500, ditos de
retrae a 200 rs.
Babadinlios ntremeles.
Riquissimos bahadinhos ntremelos com lindos
desenhos tapados e transparentes, pelo baralissimo
prego de 15200, 15500, 25 e 35 : s no Vigilante,:
ra do Crespe ik 7.
Oscarrilhas.
Grande sortimento de cascarrilhas de diversas
larguras, assim como galaozinho e trancinhas pro-'
prias para enfeites : s no Vigilante, ra do Cres-
po n. 7.
Fitas.
Grande sortimento de filas de diversas larguras
e qualidade, por precos que admirara aos compra-.
dores, havendo lilas largas proprias para sinteiros
que se pode vender a 300 rs. a vara, e peca de 3
varas a 25 : s no Vigilante, ra do Crespo n. 7.
Fitas de la.
Fitas de lita de todas ai qualidade?, proprias para'
debrum de vestido a 700 rs a peca : s no Vigi-
lante, ra do Crespo o. 7.
Ricos espclhos,
Riquissimos espelhos com moldura dourada e
sem ella de 85, 10,12 e 145, assim como com co-
lumnas de diferentes tamanhos a 25, 3, 4, 5 e 65:
s no Vigilante.rua de Crespo n. 7.
Lindos jarros e figuras.
Riquissimos jarros e figuras de porcelana fina
para enfeite de sala, sendo o melhor gosto que aqui
tem apparecido : so no Vigilante.
Para pos de arroz.
Riquissimos vasos com noneca para pos de ar-
roz, cousa de muito gosto a 15500 e 25, assim co-
mo pacotes s com os pos a 320 rs. cada um : s i
no Vigilante, rna d Crespo n. 7.
Perfumarlas.
Grande sortimento de extractos e banhas, poma-
das, assim como os lindos copos eu vasos com dis-
tinctivos e ofTerecimentos s sinhazinhas, dos me-
lhores e oais afamados autores de Pars e Ingla-
terra, assim como os grandes copos de banha japo-
neza a 25 e a 15 ; assim como outros objectos que
nao possivel por neje annunciar, e vista dos
freguezes se far todo negocio : na loja do Gallo
Vigilante, ra do Crespo n. 7.
VERDADE1RO E PRINCIPAL
Ordem do dia.
Est em discuss5o a tabella des precos que o BALIZA tem a honra de offere-
cer ao respeitavel publico tanto da cidade con.o do ceniro.
Se por esta publicarla qualquer um dos nobfes coltegas entender necessario
fazer alguma alteracao em seus annuncios, digne-sc mandara suaemenda para o jornal,
que o incansavel Baliza nao lhe pora peias nem o embaracara de forma alguma a benefi-
ciar o povo.
Amigo de vender barato o Baliza nao xpe a venda senio os gneros bons.
Elle se julga no caso de vender Ufo mdicamente como outro nao o exceder.


Soldado soprador toma o clarim
E firme como a rocha fica assim

Nlo toques nesse pessimo instrumento
Do Balisa olha s o movimento.
K t que dos mitrados tens as coras-
De tudo vendedor de propria conta
\io pasmes vendo coiuo sobranceiro
Do regresso o Balisa a ira affronta.
O grande depesiio que temos de vinho nos obriga a abaixar seus precos,
achando-se vista dos compradores cerca de 3u a 40 pipas deste genero, entre pipas,
barris e ancoretas.
Amendoas confeitadas em lindos frascos a 800 Lingoas americanas muito novas c muito grar-
rs. a libra des a l.ooo rs. cada urna,
dem com casca a 3o rs. a libra. Linguicas promptasem latas a 1,00o cada lata.
Ameixas francezas em caixinhas e frascos a Manteiga ingleza lor a 800 rs. a libra neste
1,2oo, 1,5oo e 2,oon rs. genero ha mais de 10 baris abertos afim de
Alpi'sta 16o rs. a libra e 4,6oo a arroba.' serem satifeilos os compradores.
Arroz do Maranho, Java e do Penedo a 80, dem menos superior a 64o rs.
loo e 12o rs. a libra, em arroba a2,ooo, Manteiga ingleza a uoo, 4oo e 32o rs. a fibra.
2,8oo e 3,2oo. dem franceza a 56o, 600 c 64o rs. e emban-
Azeite doce refinado a 800 e loo rs. a gar- ril por menos.
rafa.
Massa de tomate a 64o rs. a libra.
dem idem em barril a 64o rs. a garrafa e Marmelada dos melhores fabricantes a 64o
4,800 rs. a caada. rs. a libra.
Ancoras com vinho do Porto, encommenda Mullios inglezes a ooe64ors. a gnrrafinha.
feita pelo propietario do Baliza a 3o,ooo Wostarda preparada a 4oo e 64o rs.ofrasro
rs. a ancora com 7o garrafas.
Bolaxinhas de Lisboa, ingleza c americanas
em latas a 1.4oo, l,5oo, 2,ooo e 3,ooo rs.
e americanas em barricas a 3,ooo rs. a
barrica.
Banha de porcoa 4oors. a libra e em barril,
a 36n rs.
Batatas em gigos a l,5ooo gigo.
Cha perola a 3,ooo rs. a libra,
dem nxim a 2,6oo e 2,8oo a libra,
dem hysson a 2,ooo, 2,4oo e 2,8oo. a libra.
dem do Bio a l,6oo rs. a libra,
i dem preto a 1.5oo e 2,ooo rs. a libra.
Charutos dos melhores fabricantes da Babia
e Bio de Janeiro a 800 rs. e l,5oo, 2,ooo,
2,4oo, 3,ooo, 3,;ioo, 4,5oo e y,000 rs. o
cento.
Chocolate dos melhores fabricantes le Pars,
Massas para sopa a 4oo rs. a libra das de la-
Iharim. aletria e macarro.
dem linas estrellinha e pevide a 3,000 rs. a
caixa.
Milbo niiudo para passaros a 16o rs. a fibra
e 4,8oo a arroba.
Marrasquino de zara doverdadeiro a l,5eoo
Irasco.
dem menos superior a 800 e I,coo rs. o
frasco.
Nozes a 24o rs, a libra.
Prezunlo portuguez de superior qualidade a
65o rs. a libra e inteiro por *ioo rs.
dem ingle/, para fiambre a 64o rs. a libra,
nao agradando mesmo depois de preparado,
peder ser devolvido, que se trocar por
out.io 011 ser restituido seu importe-
Passas novas a loo rs. a libra.
Polvo a 16o rs. a libra.
Allemanha. Hamburgo e Lisboa
Copos lapidados para vinho a 2,8oo a duzia. Painco a 10o rs. a libra,
dem idem para agua a y,ooo, 3,100 e 6,000; Pomada a 24o rs a duzia.
rs. a duzia. Pimenla do reino a 36o rs. a libra.
Cerveja das melhores marcas a 4,000, 5,ooo; Peras seccas a 64o rs. a libra.
e 6,000 rs. a duzia. Peixe em latas a l,ooors. a lata.
Cravn canella c cominhos. Papel almassoe de peso, de diversas qua^
Ceblas em molhos resteas e soltas. lidades e precos deferentes.
Conservas inglezas a 800, 9oo e l,ooo rs. o'Palitos do gaz a 2,2oo a groza.
frasco.
Dillas francezas a 5oo e 64o rs. o fiasco.
Cognac inglez e francez a l.ooo rs. a garrafa.
Caf de 1.a, 2.a e 3 a qualidade a 8000 9,ooo
e 9,5oo rs.
Cevadinha de Franca a 24o rs. a libra.
Champagne de muito boa qualidade a 12,ooo
e 2o,ooo rs. a duzia.
Doces da casca da goiaba em latas preparadas
com muito aceio. propria para memoziar
algum amigo na Europa, por ser inallera-
vel por mais de um anno, a 3,ooo rs. a lata
com 7 libras.
Dittos em caixoes a 56o, 64o, 800 e l,ooo
rs. o caixao.
Ervilhas portuguezas em latas com I '/* li-
bras por 7oo rs.
dem francezas em latas a 000 rs.
dem seccas a 2oo rs. a libra.
Espermacete americano primeira qualidade a
1.2oors. a libra,
dem francez a 56o rs. a libra, e em caixas
a 52o rs.
Farinha d'araruta ?erdadeira a 18o rs. a libra.
Farinha de trigo a 12o, 14o e 16o rs a libra.
Farinha de milbo a 16o rs. a libra.
Figos em caixinhas e em latas lindanmente
enfeiladas a 800 e l,5oo cada um.
Fumo americano em latas para cigarros a
l,8oo rs.
dem em pacotes a 2oo rs.
dem em pasta a l,2oo rs. a libra.
Genebra de laranja a l,ooo rs. o frasco.
dem ingleza marca Gato a 1,00o rs. a garrafa.

dem para denles a 80, 16o e 24o rs. o ma-
co com vinte macinhos.
Gueijos flnmengos a 2,600, do ultimo vapor.
dem pialo a 64o rs. a libra.
dem londrino a 800 rs. a libra.
Rap Meuron a l.ooo rs. a libra.
Sevadinlia a 24o rs. a libra, ( nova).
Sag a 28o rs. a libra.
Sardinhas de. Nantes a 64o, 56o e 36o rs.
lata.
Sabo massa a 12o, 19o, 2oo e 24o rs. a li-
bra.
e em caixoes por muito menos.
Sai refinada a 600 rs. o poto de vidro.
Toucinho de Lisboa, de Srtntos c americana
a 16o, 24o e 32o rs. a libra, e em arroba
a 5.000, 7,000 e 9,000 rs.
Tijollo para limpar facas a 16o rs. cada um.
Vinho do Purto" em caadas a 3,5oo, 4.000 e-
5,ooo rs. e em ancoras com 7o garrafas por
3o,000 rs.
dem de Lisboa sem confciccao, (deoncomen-
da) por 5o,ooo rs. o barril com 17 cana-
das.
dem de Lisboa mais baixo a 45,ooo rs.
dem em pipas a 3,ooo, 3,5oo e 4,ooo rs. a
caada.
dem em barril de Bordeaux com Hogar-
rafas por 5o,ooo rs.
dem idem de Bordeaux com 70 garrafas por
3o, 000
dem em caixas por 5,ooo rs. a caixa com 12
garrafas da melhor qualidade que vem ao
nosso mercado.
dem de Hollanda a 64o e l,6oo rs o frasco Vinho branco para missa de Lisboa e Porto
pequeo e grande,
dem de Hamburgo, a 56o rs. o frasco e 6,000
rs. a frasqueira.
Graixa em latas a I,$00 rs. a duzia.
em pipa, barril e ancoras a 4,ooo e 5.ooo
rs. a caada.
Vinagre de Lisboa, Porto, tinto e branco a
l,6ooe 2,ooo rs. a caada
$ebola>
na escadinha da alfandega n.3 armazem da viuva
de Paula Lopes, a 500 e 800 rs. o cento 1 I che-
guem-se em qaanto se nao acaba.
Limonadas de diversas froctas a l.ooo rs. a dem em ancoras por 16,ooo rs.
garrafa. Velas estearlinas a 56o rs. o maco, e em cai-
Licres, inglezes e francezes a l.ooo, I.5oo kas a 52o rs.
e 2,ooo rs. garra/as grandes e pequeas. I Vassouras americanas a 64o rs. urna.
Vinho to PorU superir
dm caixas de una e duas duzias : tem para ven-
eer Antonio Luiz de Oliveira Aze vedo & C, no seo
escriptorio rna da Cruz n. 1.
Farinha de mandioca superior
em saceos grandes: vende Antonio Luiz de Olivei-
ra Azevedo de C, no seu escriptorio ra da Cruz
numero 1.
Vende-se
urna rica esleir propria para forro de urna sala,
Farinha de mandioca
ensacada e da melhor que ha : vende Miguel Jos
Alves no seu escriptorio, casa n. 19, na roa da
Crur.
Trina, volantes e gales.
Vende-se trina, volantes e'galdes de todas ae
com 20 palmos de comprida e 19 de largura, e larguras por precos muito barato: s no vigilants
urna dita menor: n roa do Codorniz n. 8. ra do Crespo n. 7.
7



)
.....


V
Mari* 4e KeraaK&neo ftexta tetra 1 de *goa< 4e lSfl
f
ALLIANCA
NEM COROAS NEM MITRAS
57 RA DO IMPERADOR 57
DE
Paulo Ferreira da Silra & Companhia .
Grande sortimento de moHwdos em growo e a retalho. nico armazem que mais
vantagens efferece ao publico.
Deseiigaueui-se todos.
AlHaa^a o verdadeiro homem do progressso
0
1RMAZEM
DE
,v

B
i o Al llanca o verdadeiro e prndpal armazem de molhades.,
o Alllanca o armazem que vende mais barato.
K o AI llanca o armazem que vende os memores gneros. '
o Alllaaca o armazem onde preside o melhor aceio.


PARA
S. JOiO
de bonitas cor
FESTAS


Fiquem tedos sabedores desta verdade,
Venham lodos ra do Imperador n. 57.
Yenham ver os gneros que temos expostos a venda.
AS
DE
o juhu E S. PEDRO.
Amendoas confeitadas de bonitas cor dem de Hollanda em garrafoes com 24 gar-
8oo re. a libra. rafas a 7,2oo rs. com o garrafao.
dem de casca milito nova a 3oo rs. a libra. Lentilhas excellente legume para sopa e gul-
Avelas a 2oo rs. a libra. zados a 2oo rs. a libra.
Ameixas francesas era caixinhas com lindas Licores francezes de todas as qualidades a
estampas a l,2oo, l,4oo e l,6oo rs. cada 8oo e l.ooo rs. as garrafas grandes.
urna. j Manteiga ingleza perfcitattente flor a 8oo
dem em frasco de vidro com rolha do mes-, e 96o rs. a libra.
mo ou de metal, a l,2oo e I,4oo rs. cada dem franceza nova j deste anno a 6oo rs.
um. i a libra, e 58o rs. em barris intelros.
dem em frasee grandes a 2,5oo rs. cada Marmelada especial dos melhores fabrican-
um. i tes de Lisboa a 6oo e 64o rs. a libra, ha
dem em latas de I '/* e 3 libras a l,2oo e latas de differentes tamanhos.
2,ooo rs. Massa de tomate em latas de 1 Irora a 56o
Arroz da India e Maranbao o melbor que se rs. cada urna.
pode desejar a loo e I2o rs a libra e dem para soda estrellinha, pevideerodinha
2,8oo a 3,4oo rs. a arroba. em caixinhas sortidasa3,ooo3,5oo rs. cada
Azeite doce de Lisboa a 6oo rs. a garrafa, e urna e 5oo rs. a libra.
4,8oo rs. a caada. dem macarrao, talharim ealetria a 4oo rs. a
dem francez clarificado em garrafas bran-! libra.
cas a 9oo rs. cada urna, e lo.ooo rs. a Mostarda franceza preparada em frasco a 4oo


r IllIA DO mPKRADOK \. 40
Junto M sr brado em que mora 0 Sr. (Mame,
Para a festa de Santo Antonio, S. Joilo e S. Pedro.
Duailc Alnelda A c. reeebeiam de ana pro pila eu< oiumeu
da mala llod e variado aortlmento de aiolhadoa. proprlaa
da prsenle eataeo.
Manteiga ingleza Macas brancas
da safra loya vinda nesle vapor de 28 de para sopa a melbor que se pode desejar.
mno a 800 r. a libra. macarrao, talharim e aleiria a 400 rs. a
Jfantelga fraaeeza libra e 40500 a caixa.
da safra nova a 860 rs. alibi-a, e em barril' VinllO
Figueira J A A e outras muitas marcas acre-
ditadas a 500 rs. a garrafa.
NOVA EXPSITO DE GNEROS
NO
ABUIA/JU
caixa com 1 duzia.
Alfazema muito nova e
bra.
Alpista a 160 rs. a libra
roba
Bolachinhas de Lisboa da fabrica
impa a 32o rs. a l-
e 4,6oo rs. a ar-
do Beato
rs. Cada um
Molho inglez em garrafmbaa com rol lias de
vidro a 64o rs. cada urna.
Marrasquinbo verdadeiro de Za l.ooo'a dja -
agarrafa, lo,ooo rs. a caom I usi.xrc a
zia.
Antonio das seguimos qualidades: agua e'Nozes muito novas a 160 rs a libra,
sal doces, e imperiaes em latas de 6 libras Presunto de Hambre superior a (ioo e 800!
a 3,ooo rs. e de 3 '/a libras a 1.5oo rs. | rs.
i em libra a Oio rs., estas bolachinhas dem do Porto para panel la a 5oo rs. a libra.
Passas novas a 48o rs.
a 500 rs.
Amendoas
confeitadas de lindissimas cores a 800 rs. a
libra,
Ameixas
em frascos de vidro cora 3 libras liquido a
2 > i, muito propios para mimos.
Cartoes
com bolos francezes a 500 rs. cada um.
ij&Tas
com bolachm&as de soda de todas as qua-
lidades a 1)5300.
Chocolntes
de todas as qualidades a 15000 a libra.
Presuntos inglezes
dos melhores fabricantes a 800 rs., tambera
Mem de Lisboa
e de outras marcas a 400 rs. a garrafa, e
26800 a caada.
dem do Porto
generosos engarrafado dos melhores fabri-
cantes da cidade do Porto a 1 e 10200
a garrafa ed 100 a 120a caixa, asmar-
cas sao as seguntes: Chamisso Filho,
Jr\ A M., Nctar ou vinho dos Deuzes,
lagrimas do Douro e outros muito.
Latas
cora 10 libra* de hanha a 40000.
Bolachinha ingleza
a 10800 a barrica da mesma que
venden a 20000 e 20400.
Nozes
\. 9 RUA DO CRESPO W. O
Esquina que voita para a roa do Imperador
provavel que no saja bem aceita a verlade, quando a boa f de todos anda
illudida por esta epidemia de nanzeaticos innuncios de cornetas, tambores, coras mi-
tras, etc., que todo o dia enchem as paginas deste jornal.
AIjERTA.
Os annunciantes nao tcm em vista seni garantirn a respeavel nnbtito a
sua palavra de honra, vendendo com o lucro suficiente para suas subsistencias e nao Dar
assefilarem fortunas a torca da regra de liga como outros annunciantes.deste genero
para ranos
No armazem principal vende-te a todos pelos presos marcados na se nena, mas nao se vende por todo o preco fa/.endo-se peso de arroba hespanhola "aran-
te-se as qualidades dos gneros trocando-se todo aquelle que nao seja do agrado do
comprador. 6 uu
Amendoas confeitadas de
64o rs. a libra,
dem de casca dura a 24o rs. a
dem de casca mole a 32o rs. a
bra.
tprna-se muito recommendavel com espe-
Cialidade para os doentes.
Biscoilos e Bolachinhas de soda cm latas de
todas as qualidades e marcas que se pro-
curar a 1,35o rs. a lata.
Bolos francezes em cartoes e de diversas
qualidades a 64o rs. cada um.
Hanha de poreo verdadeira refinada a 4oo
rs. a libra e em barril a 38o rs.
Batatas novas a lf>o rs. a libra.
Holachinhas inglezas ltimamente desembar-
cadas a 21o rs. a libra e 2,ooo rs. a bar-
rica.
Champagne das marcas mais superiores que
at boje tem viudo ao uosso mercado a
I8.000 rs. o gigo e l,5oo rs. a garrafa
inteira, e 800 rs. as rucias.
Cha uxim o melhor que se pode desejar, e
que outro qualquer nao vende por menos
ue o,uoo a z,/oo rs. a libra.
dem perola de esp cial qualidade a 2,0oo e
2,8oo rs. a libra, garante-se a qualidade
d'este cha.
Uem hysson o melhor que possivel encon-
trar-so a 2,4oo e 2,6oo rs. a libra,
dem do Rio em latas de 2, 4, 6 e 8 libras
a l,2ooe I,4oo rs. a libra
dem prelo muito lino a 1,600 rs. a libra.
Chocolate das melhores qualidades, francez,
nespanhol e suisso a 1,000, l,2oo e i,4oo
rs. a libra.
Charutos do acreditado fabricante Jos Fur-
tado de Simas em '/* caixas das seguin-
tcs marcas: Parizienses, Suspiros, Dili-
cias, NapoIeScs e Guanabaras a 2,3oo rs.,
e em caixas inteiras Trovadores a 3,ooo
rs. cada urna,
dem de outros amitos fabricantes e de dif-
f eren tes marcas para 1,5oo rs. as meias
caixas, de suspiros a 1,600, 2,ooo e3,ooo
rs. as caixas inteiras.
Conservas inglezas a 800 rs. o frasco.
dem franceza a 5oo rs.
Cognac ingle/, das melhores marcas a l,ooo
rs. a garrafa e 10,000 rs. a duzia.
dem francez superior qualidade a 800 rs.
a garrafa e 9,ooo rs. a duzia.
Contralto e erva-docea 4oo rs. a libra.
Gravo da India a 600 rs. a libra.
Canellaa i,000 rs. a libra.
Copos finos para ngua a 5,000 rs. a du/.ia, e
5oo rs. cada um.
Caf do Rio superior a 280 e 320 rs. a libra,
e 8,800 e 9.*oo a arroba.
Doce fino de geiabe a 600 rs. o caixao.
Ervilbas porluguezas ltimamente chegadas
a 7oo rs. a lata,
dem ceceas a 16o rs. a libra.
dem j descascadas a 2oo rs. a libra.
Farinha de araruta verdadeira a 320 rs. a
libra.
Figos em caixinhas muito bem enfeitadas
l.ooo rs. cada urna,
dem em l?las ermiticamente lacradas a
l.ooo e2,5oo rs. cada urna,
dem em caixas de V* arroba a 2,5oo rs.
cada uma, e 2oo rs. a libra.
Graixa muito nova a loo rs. a lata e l.ooo
rs. a duzia.
Genebra de Hollanda em frasqueiras com 12
frascos por 6,000 rs. e 560 rs. o frasco
dem de laranja a l.ooo rs. os frascos gran-
des e ll.ooo rs. a caixa com 12 frascos,
dem de Hollanda era botijas a 4oo rs. cada
uma.
dem em garrafoes de 16 garrafas a 4,8oo
rs. com o garrafSo. '
rs.
temos velhos para 500 rs.
Queijos flamengos !as mais m*f raercad0 a i20"
ebegados neste ultimo vapor a 206oo. ) uerVejS
Queijos dos melhores fabricanlesje de todas as mai
ebegados no ultimo vapor a 2S600 cada um.' c88 de 4^500 a 60508 a duzia.
|nei jo CHARUTOS
londr.no o mais fresco que se pode esperar charutos Thom Pinto,. Reis e outros em
e de .encellante maree a 800 rs. a libra, meias caixinhas a 1500.
sendo inteiro e a 900 rs, a retalho.
Conservas inglezas
as mais novas que se pode esperar a 760rs. \
.o frasco.
} Figos
em Jibras e caixinhas ricamente douradas,
proprias para mimos a 900 e I (200.
Cha nxim
o melhor que se pode desejar, que outro
qualquer nao pode vender por menos de
3 a 2600. ,
Idean perola
especial qualidade a 2^700 rs. a libra.
dem Insso
o mais aromtico que tent viudo lao nosso
mercado a 2,5600. .,
Missas amarellas
para sopa, macarrao, talharim e aletria a
1 libra.
Peixe em latas de differentes qualidades co-
mo, savel, corvina, govas, pescadinha e
outros a l.ooo rs. a latas.
Palitos para denles a 14o e a 16o rs. o mas-
so dos melhores.
Painco o mais novo e limpo a 16o rs, a li-
bra, e a 4,5oo rs. a arroba.
Palitos do gaz a 2,loo rs. a grosa, c2oo rs.
a du/.ia, e 20 rs. a caixinba.
Queijos flamengos ebegados neste ultimo
vapor, a 3,noo
dem prato muito fresco a 800 e 9oo rs. a
libra.
dem suisso a melhor qualidade que at bo-
je tem viudo ao nosso mercado a 800 rs.
a libra.
dem londrino a 9oo rs.
Sal refinado em potes de vidro a 800
cada um.
Cerveja das melhores marcas a 6,000 rs. a! 480 rs. a libra.
duzia. e 56o rs. a garrafa. COCJ%AC
Sardinha de Lisboa e Nantes em quartos e | o muito afamado cognac Pal Brandy a l,8oo:
meias latas a 38o e 58o rs. cada uma.
Sag muito novo e alvo a 2o rs. a libra.
Sevadinha de Franca 18o rs. a libra.
Sevada a loo rs. a libra, e 2,8oo rs. a ar-
roba.
Traques de 1.a qualidade a 9,5oo rs. a cai-
xa, e 24o rs. a carta.
Toucinho novo de Liibo a 2o e 32o rs. a
libra.
Tijol para limpar facas a 15o rs. cada um.
Vinho em pipa Porto, Lisboa e Figueira das!
Arroz
do Maranbao a 100 rs. a libra, e da India
a 80 rs. a libra, e 2,5500 a 35000 a ar-
roba desses que vendem por 30400.
CAF
de 1.a e 2. sorte do Rio de Janeiro a 85f
e 8^800 a arroba, e 280 a 300 rs. a libr
Garrafoes
com 4 Va garrafas com vinagre a l>000ja
o garramo.
GENEBRA DE LARANJA
verdadeira a 10000 o frasco, c de H0OOC
a caixa.
DEM
em frasqueiras de Hollanda a ;;>800 con
12 frascos.
GENEBRA
de Hollanda verdadeira em frasqueira a 600
rs. cada uma.
PALITOS
os verdadeiros palitos do gaz a 2,2oo a groza
o 2o rs. cada caixinha.
LICORES
diversas cores a Lentilhas muito novas excellente legume pa-
ra sopa a 2oo rs. a libra,
a. Licores francezes de todas as qualidades de
a. 7oo e 9oo rs. a garrafa.
Ameixas francezas em caixinhas com lindas1 Manteiga ingle perfeitamente flor aflnn r*
estampas, a i,2oo e l,5oo rs. a libra, desnelses.rio mais elogios nesl
dem em frascos de vidro a 1,2oo rs.
dem em frascos grandes a 2,5oo rs.
dem em latas de 1 '/i libra a 1,100 rs.
Arroz do Maranho e da India o melhor que
ha neste genero de 80 a loo rs, a libra, e
de 2,5oo a 2,8oo a arroba,
Azeite doce de Lisboa a 600 rs. a garrafa, e
4,8oo rs. a caada.
dem francez e de Lisboa refinado em gar-
rafas brancas a 9oo rs. a garrafa e 10,000
rs. a duzia.
Alfazema muito nova e limpa a 32o rs. a
libia.
Azeitonas muito novas a 2.000 rs, a anco-
reta.
Alpista limpo a 14ors. a libra, e 4,4oo rs. a
arriba.
Bolachinhas de Lisboa da fabrica do Beato
Antonio de diversas qualidades, em latas
de 6 e de 3 libras a .1,000 e l,5oo rs. a
lata, e 64o rs. a libra,
dem ingleza em latas de 2 e de i libras
das melhores mareas a l,3oo e 2.2oo rs.
a lata.
Banha de porco refinada a ioo rs. a libra e
cm barril a 36o rs.
Batatas em caixas de 2 e de 4 arrobas a
l.loo rs. a arroba.
Champagne das melhores marcas a 2o.ooo
rs. o gigo, l,8oo rs. a garrafa, e 9oo rs.
as meias garrafas.
Chi uxim o melbor possivel a ,7oo rs. a
- elogios nes-
te genero que so se pod verificar com a
vista.
dem franceza a 56o rs. a libra, e em barril
ou raeios a 5oo rs.
Mamullada do I. fabricante de Lisboa a 600
rs. a libra, ha latas de I, l'/i e 2 libras.
Maca de tomate em latas de uma e ditas li-
bras, a 600 rs. a libra.
dem para sopa estrellinha, pevide, rodinba.
etc. a 3.5oo rs. a caixa e 56o rs. a libra
Macarrao, talharim e aletria a 4oo rs. a li-
bra .
Mostarda franceza preparada a ioo rs. o Iras-
co.
dem ingleza em p a 6io rs. o frasco.
Molho inglez em garrafinhas com rolha de
vidro a 64o rs. cada urna.
Marraschino verdadeiro de Zara a l.ooo rs.
a garrafa, e 10,000 rs. a duzia.
Nozes muito novas a 16o rs. a libra.
Ostras preparadas em latas a 7oo rs. a lata.
Prezunto para fiambre inglez verdadeiro, ga-
rantindo-se a qualidade, a 7uors a libra.
Passas novas de carnada a 4oo r. a libra, e
6,5oo rs. a caixa.
Peixe em latas hermticamente fechadas das
seguintes qualidades, sabel, corvina, go-
rz, cavallinha e pescada a l.ooo rs. la-
ta.
Palitos para denles liebadas a lio rs. o ma-
ro de 20 macinhos.
dem do gaz a 2oo rs. a duzia. e 2,100 rs.
. .1-
bra.
I,,Cm.?e-0la (lmlldade especial a 2,7oo rs. Painco muito novo a 16o rs. a I
rs. a arroba.
a libra,
dem hysson o melhor que ha neste genero
a 2.000, 2,4oo e 2,6oo rs. a libra.
rs. a garrafa e de outras muitas qualida- finos de todas as qualidades, a lo,ooo a caixa
des a l,ooo e 800 rs. a garrafa. com uma duzia e a l.ooo a garrafa.
copos MiTTnp'ifh
lapidados para agua a 4,5oo e 5,ooo rs. a ,_______'.. fP??. .
duzia, e a 4i0 e Seo rs. cada um. do? me,htores fabricantes de Lisboa, como se-
jam Abren e outros mudos a 600 rs. a
j PAPEL libra.
almaco, greve, peso e de outras muitas qua-
lidades de 2,2oo, a 4,5oo a resma do me- ,, A
Ihor. verdadeiro prezunto deLamego a 52o rs.
Papel de ot,ea
Pregunto
tarcas a 3,8oo rs. a"canada,e!de exC(-'l!en'c- qualidade a 20200 a resma.
5oo rs a garrafa.
dem do Porto Lisboa e Figueira de marcas
menos conhecidas a 4oo rs. a garrafa, e
2,8oo rs. a caada.
dem Colares especial vinho a 600 rs. a gar-
rafa.
IdcmLavradio muito fresco nao levando com-
composico a 56o rs. a garrafa, e 4,000
rs a caada.
dem branco de uva pura a 060 rs. a garra-
libra e
fa, e
a a
>oo rs. a caada.
dem mais baixo a 4oo rs. a garrafa, a 3.ooo
rs. a caada.
dem Bordeaox em caixas de 12 garrafas das
marcas mais acreditadas a 6,5oo e 7,ooo
rs. a caixa.
dem muito especial que raras vezes vem ao
nosso mercado a l,2oo rs a garrafa, ga-
rante-se que por este mesmo preco d
prejuizo e s se encentra n'este arma-
zem.
dem do Porto em caixas com 12 garrafas
das seguintes marcas Lagrimas do Dou-
ro, Duque do Porto, Genuino, Velho Par-
ticular, Malvasio fino, D. Pedro V, l).
Luiz I, Nctar e outros a 9,ooo e 10,000
rs. a caixa e 9oo e l.ooo rs. a garrafa.
dem Muscatel superior a 1,000 rs. a garra-
fa, e lo.ooo a caixa com 1 duzia.
Vinagre puro de Lisboa a 2oo a garrafa e
2,4oo rs. a caada.
dem em garrafoes com 5 garrafas a 1.000
rs. com o garrafao.
Vassouras do Porto de arcos de ferro a 32o
rs. cada uma.
dem de escova para esfregar casa a 36o rs.
cada uma.
Velas de espermacete superiores a 56o rs.
a libra, e 52o em caixa.
dem de carnauba refinada e de composico
a 36o rs. a libra, e de 10,000 a 11,000 rs.
a arroba.
; Maranbao, Java e India, a loo rs. a
. A \ ,. de 3>000> a 3>0 i's. a arroba,
azul e pardo para embrulho del, ioo a 2,oo VELAS
rs. a resma. de espermacete de diversas marcas a 56o rs.
OOrintaS a linra e em caixa ter abatimento.
passas corinthias muito novas proprias nara j VELAS
podim a 800 rs. a libra de carnauba em caixas de arroba a 9,3oo e
ti j caixa e 3io rs. a libra.
U.JL Ilatatfas novas
o verdadeiro fumo americano em chapa a em caixas de 2 arrobas a S a raixa e 60 rs.
l.ioors. a libra a libra.
A'HlTG Passas muito oras
p",'irarre,a8 de a ?anadas a ,t-oors- "3 s? ssss: uiS ^c mo
Prt'k^ll Ckocolate
\j6D011flS porluguez- o mais especial que se pode de-
as mais novas do mercado a 7,ooo rs. a caixa seJar a 800 rs. a libra e 140rs. o pao.
e l.ooo rs. o molho. Frutas em ealda
Alnistn P PlDfA chegadas ullimamente, pera, pecego, ginja e
1 ittUVU outros muitos a 640 rs. a lata
o mais novo do mercado a 1 iO rs. a libra,
e 40100 a arroba.
ste ila casca da yoiaba
a 600 e 10 o caixae.
40ENCIA
DA
At que diegom
1, um grande sortimento de bico e renda preta de
novo modelo chamado (guip) o melhor que se
pode desejar neste artigo e que se vende muito ba-
rate : na loja do gallo vigilante ra de Crespo
n. 7.
EUMCAO DE 10W-M00R.'
Ra da Senzalla nova n. 42.
Neste estabelecimento contina a haver
um completo sortimento .de moendas e nieiat Porros para onrives*
moendas para engenho, machinas de vapor Na ra larga do Rosario n. 24, loja de joias, ven-
e tachas de ferro batido e coado, de iodos 01, dem-?e teosos ferro? e ntencHios de onries.
amaneara tt.o, ------EsteimsdO ArOCdtlf
IjAZi (jA^ IjA/ Vcndem-sc na lravessa da Madre-de Dos n. 10.
Vende-se gaz da mslbor qnalid-de'a 120 -------ni +rv AII------------------
a lata eem lotes de 10 latas para cima se UlflPUy) tte Xiavailft
far abatimento no armazem da ra do bu- de superi- qualidade vendem-se em casa
perador n. 16 e ra do Trapiche Novo n. 8. de Schafleitlin C, ra da Cruz n. 42.
Os proprielarios do grande armazem o Verdadeiro Principal declarara aos seus
reguezes e amigos e ao publico em geral, que para facilitar a commodidade de todos es-
tipularam os mesmos preces nos seguintes lugares:
l'niao e Commercio ra do Queina ____________O Verdadeiro Principal ra do Imperador n. 40
GRANDE SORTIHEMO DE FAZEMAS


^
DE
Custodio, Carvalho & Companhia.
RIJA RO QUEOIARO

Pecas de entremeios bordados a i.
Tiras bordadas a peca i.
Coberias do chita a chineza a 2-3*00
Len?es de linno finos a 2$300.
Toathas de linho para maos duzia 45.


dem do Rio em latas de 2 a 8 libras, a l,3oo
rs. a libra.
dem preto homeopathico 2,ooo rs. a libra.
Cerveja das melhores marcas a 6,000 rs. a du-
zia, e 56o rs. a garrafa.
Chocolate francez, suisso e nespanhol a
4,000, l,2oo e l,4oo rs. a libra.
Charulos do afamado fabricante Jos Fua-
do de Simas o outros da Babia como se-
jam Regala, Trovadores, Guanabaras, De-
licias e Suspiros, a i,600, 2,000,3,ooo e
4,000 rs. a caixa.
Conservas inglezas a 75o rs. o frasco.
dem franceza surtidas ou de uma s quali-
dade de cada frasco a 5oo rs.
Cornac inglez e francez a l.ooo rs. a garra-
fa, e lo.ooo rs. a duzia.
Cominbo eerva-doce a ioo rs. a libra.
Cravo da India a 600 rs. a libra.
Canella a 1,000 rs. a libra.
Copos finos para agua e vinho a i.800,
5,ooo e 5,000 rs. a duzia, e 5oo rs. cada
um.
Caf do Rio superior 28o e 3oo rs. a libra
e 8,5oo a ),ooo rs. a arroba.
dem do Cear a 26o, 28o e 3oo rs. a libra,
e 8,000 a 8.5oo rs. a arroba.
Doce de goiaba a 600 rs. o caixao.
Ervilbas porluguezas em latas, chegadas l-
timamente a 7oo rs. a lata.
Mem seccas a I60 rs. a libra.
dem j descascadas a 2oo rs. a libra.
Farinha de araruta verdadeira a 32o re. a
libra.
Figos em caixinhas bem enfeitadas a f)oo rs.
cada uma.
Graixa nova a loo rs. a lata, l.ioors. a
duzia.
Genebra de Hollanda em frasqueiras de 12
frascos a 5,8oors., e 56o rs. o frasco.
dem em botijas a ioo rs. cada uma.
dem em garrafoes de 16 garrafas a 4,800
rs. com p garrafao.
dem idem de 3 caadas a 7,2oo rs. cada nm.
dem ingleza em garrafas brancas bordadas
com rolha de vidro, qualidade superior
a l,ooo i>. a garrafa.
dem de laiwija verdadeira a l,ooo rs. o fras-
co, e H.Ouo a frasqueiras de 12 frascos.
Kirsch Wasser excediente' bebida Snissa ti a *6o rs. a libra, loJoo e iKeoo rs
1,800 rs. a garrafa.
Queijos flamengos do ultimo vapor.
dem prato moito fresco a 800 rs. a libra, e
sendo inteiro a 72o rs.
Sal refinado em potes de vidro a 000 rs. ca-
da um.
Sardinbas de Lisboa e de Nantes a 6os rs.
a meia lata, e ioo rs. o quarlo.
Sag muito novo e alvo a 2io rs. a libra
Sardinha de Franca a 18o rs. a libra.
Sevada a loors. a libra.
Toucinho de Lisboa a 24o e 3oore. a libra.
lijlos para limpar facas a '15o rs. cada um.
Vinho em pipa. Porto, Lisboa e Figueira das
marcas menos conhecidas a ioo rs. a gar-
rafa, ea 2,8oo re. a caada.
dem Figueira expecialmente escolhido oeste
lugar a 600 rs. a garrafa, e 4.000 a caada
dem Lavradto, Colares muito fresco em
composicao a 6oors agarrafa, e 4.S00 rs a
caada.
dem Lisboa em ancoras com 9 caadas mar-
ca especial a 22,ooo rs. a ancora.
dem branco uva pura a 56o rs. a garrafa
e a 4,5oo a caada.
dem Porto lino em pipa a 56o rs. a garra-
I 'i.
dem engarrafados generosos, Lagrimas do
Douro, Duque do Porto, D. Luiz I, D. Pe-
dro V, Nctar, velho secco, tolvazia, o
genHino particular de )oeal,2oo rs. a gar-
rafa e a 10,000 rs. a caixa c6m um;i (|l j;1
dem MadeiraJIegilimo a l,2oo rs. a carrafa,
ea 12,ooo rs. a duzia.
dem Muscatel a f 000 rs. a garrafa,
dem Bordeaox dos acreditadas marcas St.
Julten St. Ksteph, chteau la Ro/.e,chataii
Margoux e outros a 6,000 rs, a caixa e 56o
rs. a garrafa.
Vermouth a melhor bebida estomacal a 2.000
rs. a garrafa.
Vinagre de Lisboa a 2oo rs. a garrafa c I,ioo
rs. a caada,
dem em garrafoes com 5 garrafas a l.ooo rs.
Vassouras do Porto cora arcos de ferro a 32o
rs. rada tima.
dem de eecovas para
cada uma.
lavar casa a 30o rs.
Violas de espirmaseto superfore.
a libra, e sendo em caiai a 53o
Ideinde carnauba reinad 060 rs.
nposieao
arroba.

Vendem-se
para carros : em casa de t. Sonvajfe & Q, a
da Cruz u. 20.
Grande sortimento de lias para vestido*
Superiores salas de fustilo para senhoras a S.


--------------------t. M-,--------_-----------------------,
-Vende-seo engenho Tappire Novo, sttona, FrlHo
freguezia de Iguarassu, moenle e corrente com fa-' vQ i .. f ,.",' .
mosa ib.cliina para ai imaes o seu ter'rS r.. .lia f mola",ll, am""0. novo Pel ba-
mult productivo, e olferece a vanuJeS d Sr- Z ""T ,** **' "^ Ti? T !?arn,idas
mar-sc un poderoso ongenho d'agua : parf ver *' vude,ior: "amada Madre de leos n. 9.
os prettndenles dirijam-sp ao mesmo engonlio, on-1

de poderlo tratar db. ajusfe ; e esta "p'rVnT'Ma- \L. \ 11K! S R
noel Ignacio de Oliveira t FiJho, largo d Corpo 1 VilI/Ii UU
SaBto rt. 19. r um sitio O partes do niesmo, denominado Ipiran-
= Vende-se "um cabrilpt o 1 .! nm .f ^a "* fr*^^! des Afogados, no seguimenio da
to estado 35 4rviuo na co'fciA d?ri.?^ m esttah dos Remedios, eom bra rasa de sobrado e
no Mindo \.m ^^ uma Pe(luena capelIa- c se"",a r* "vos,
pi "'" todee-eete* predws defedra eal, teme pk .te
.
cequeiros e oMrtM ar]re#e frtil, boes-
1 nos para lavooras, e pastagem para prados
4>Olilii)a e mandioca. 1 nos para lavouras, e pasragem para .prados : qiiem
Vende-Se na ra da Madre ne Dos a. 35, zr- pretender, dirjase ao largo da Penlia n. (i, pri
mazem. meiro andar.
Vaquetas 1 j/mo imperial
excel lentes^ vaquetas enveroijadas 1 w
Cortado igual m fratc* muito proprio para ra-
cliiwbo, em latas de 1 libra, quando nao s.-ja me-
a pn/al a \nva A9 riUd aa ^enzaiia rtOVa n. \. ikar a verdade os Srs. fumaales pode" dirigir
Neste estabelecimento vendem-se: tachas de fabrica vapor de cigarros amig*raa dos yuar-
ferro coado libra a 110 rs., idem de Lomt
Moor libra a 120 rs.
ora passar-SQ $ festa
Vende-
teis de Polica a 21.
Arados americanos e machinas para
lavar roupa: em casa de S. P. Jobnston A C.
ra da Senzalla Nova n. 42.
Fabrica de chapeos de sol de
Francisco Maestrali, rua
do Queimado n. 22.
che-ado nm grande sortimento de fumo capo-
ral, cachimbos, e ehopetas para charulos, e tam-
t>em bengalas v chicotes para montara, de todas
as qualidades, e sempre se acha nesta fabrica um
i RMndcsPfi'nwnloiJe chapeos de sol de todas as Saot C4tl,ar.aa, retalla-se a preco capwodc :
,quallddes. MRitfen se eotrem chapeos e se con- para tratar, a bord do mesmo navio, onfeo esrip-
certam. e se faz tudo pertencente esta arte. tono de Amoria Irraos, roa da Cruz n. 1
I)
ti-
'ende se a melhor casa tarrea nova .pie ha
na Boa-vlagem, sita bejra di estrada,, bnrto de
frertte 30 palmos, t jiiicllas c porta, 2 salas 4
(fiarlos, solio e corintia fra, copiar gTand,'. ra-
cimba com excol'.ent agua, diversci arvoredos
que so colliem bon* inicios, teudo este leir.'Wi edi-
ficad ) 70 palmos sobTe SSO de fundo : os prcien-
dWtes qneiran>diririr-se rua- (l\t 'Caih'fa n. W
amiaiem do aprtme Ementa, .fu mu aoioriMdo.
- A bordo do luir Unilia ha para-baoaerfc-
nnha do mandiora uuva e de bu qaaUdad^, da





rio de Pfrmumhar* Hextn Mr 1 de AgMto de 14.
ao PUBLICO
Sem o menor constran-
jtiuiemio se entregara
Importe do genero que
fio agradar.



ATTEHCAO
preces da segntate
tabella c para todos, po-
dendo assliu servir de ba-
se para o ajaste de contas
com os portadores.

RIJA IIA CADEIA DO JRECIFE W. 53.
Li|o jiassando o arco da fnnreiro i
brande redneeo de preeos, equivalente a dez por cento menos ..o que outro qnalquer
annimciante.
Collegas.Nao posso por mais lempo sustentar o prego/da manteiga ingleza a l.ooors. a libra, bem assim o de outros
muitos objeelos, etc., dando com isto ocaso a todas as espeluncas aVabarem por bom prego a manteiga de tempero, e gritaren.em
alta voz, que podem vender pelo prego que en vendo!! t Ora, eu Hendido com estas obscuridades e receioso em adoptar o mesmo
svstliema que vim encontrar, de s se vender cum um por cento a carola, resolv fazer esta grande reducg3o de pregos, como veris
pela seguinte tabella,- pois como sabis ca pelo meu bairro, at a abertura do momoravel armazem de molhados VmSo Mercantil nao
se sabia de outro prego de manteiga ingleza a nao ser o de l,4oo k i,600 rs. a libra. Hoje porem, resentidos da reduecao a que'
est;io obrigados, encarando todos os dias de seus fregue7.es reclamako de pregos, e qualidades, vingam-se de um e otitro portadores
mal informado deste novo estabelecimento. para lhe vender gonerds nao proprios de um estabelecimento dtsta ordefn que o seu fim
to somonte obter a concorrencia de seus freguezes.
Para bem de todos.
Senhores e Senhoras o aceio que presidio, aos arranjos deste novo estabelecimento, c mais que ludo apromptidao e entei-
1 iza com que serSo tratados, convida a orna vizita ao mesmo, certos de que sera duvida me darao a prolecgao e preferencia na compra
dos gneros que precisarem, e quando nao pogam vir podero mandar seus portadores, anda que estes sejam pouco praticos, pois
serao tao bem servidos como se viessem pessoalmente, havendo para com estes toda recommendacao, afim de que nao vo em outra parte.
\lain>iga_mgleza (safra nova) especialmente, rs. e em barricas de 4 duzias se faz abat- Antonio de Lisboa em latas com 6 libras
escoltada a 8oe rs. a libra, em barril se
faz batimento,
dem franceza a mais nova que tem vindo ao
mercado a 50o rs. a libra e em barril eu
ineios a uoo rs.
Ota hvsson de superior qualidade a 2,6oo rs.
a libra,
dem perela o mais superior do mercado a
2,8oo rs.
dem luixini o melhof,,que se pode desejar
neste genero 2,6oo rs.
dem pelo boDaeopatliico por ser de superior
qualidade a 2,000 rs. a libra.
dem hysson, huxim e perola mais proprio
para negocio o l.Goo, l,8oo e 2,ooo rs. a
libra, garante-se ser muito regular, igual
ao que se vende em outra parte por 2,4oo
c 2,6oo rs.
Linguicas, chourigas e paios em latas de 8
libras, ermeticamenle lacradas a 5.3oe rs.
garante-se serem superiores aos que vem
em barris.
Chourigas e paios em barris de meia e urna
arroba a 8,000 rs. e l,5oo e 600 rs. a libra.
Queijos flamengos muito frescos chegados
neste ultimo vapor a2,2oo rs. edo vapor
passado a 1,600 e i,80o rs. 1
dem londrnos os mais superiores que tem
fiado ao mercado a 800 rs. a libra entei-
ro se faz aba timen to.
Ideal [nato muito fresco a 800 rs. a libra.
dem do Alentejo o que se pode desejar de
fresco e superior a 800 rs. a libra, a elles
aritos que se acabem.
Ervilbas e lavas porluguezas em latasj pre-
paradas a 64o TS.
Mermelada imperial dos mais acreditados fa-
bricantes de Lisboa a 600 rs. a libra.
ment.
Caf do Ro a 2Go e 28o rs. a libra, e 7.8oo
e 8.5oo rs. a arroba,
dem lavado de prmeira qualidade a 3oo rs.
a libra, e 9,ooo rs. a arroba,
dem do Cear de superior qualidade a 2io
e 28o rs. a libra, e 7,8oo a 8,000 rs. a
arroba.
Arroz do Maranhio a loo rs. a libra, e 3,ooo
rs. a arroba,
dem dalndia muito alvoegraudo a loo rs. a
libra, e 3,000 re. a arroba,
dem de Java a 80 rs. a libra, e 2,2oo rs.
a arroba.
Paingo e alpsla a 14o rs. a libra, e 4,3oo
rs. a arroba.
Massa de tomate cm latas de 1 e 2 libras a
600 rs. e de barril muito superior a 5oo
rs. a libra.
Aletria, macarro e taiharim a 4oo rs. a li-
bra, e 9,000 rs. a caixa.
dem e talberim branco a 32o rs. a libra,
estas massas tornam-se recomendaveis as-
pessoas doentes por serem propiamente
feitas para osse fim.
Estearinas a 56o rs. a libra, e em caixa com
25 libras a 32o rs.
Vinho do Porto muito flno excellente qua-
lidade proprio paia engarrafar em ancore-
tas com 9 caadas por 45,ooo rs.
por 2,5oo; ditas doce em latas com o mes-
mo peso a 2,5oo;-ditas imperiaes em latas
de 3 libras por l5oo rs.
Ameixasfrancezas emlatas de i e mea libra
por 1,2oo; ditas em caixinhas de deversos
tamanbos com bonitas estampas na caixa
exteriora l,2oo, l,5oo, e l,8oors.
Azeite doce refinado Penanol ou do Kempes
de Lisboa a 800 rs. a garrafa e 9,5oo a
caixa com urna duzia.
Batatas muito novas a 5o rs. a libra e 2,ooo a
caixa com 2 arrobas.
Conservas inglezas a 75o rs. o frasco e
8,5oo a duzia.
Vassouras de escova para esfregar casa a 32o
No/.es muito novas a 16o rs. a libra
Molho inglez em garrafa de vidro com
rol ha do mesmo a Seo rs.
Mostarda ingleza dos melhores fabricantes a
800 rs. o frasco.
Mostarda franceza em potes j preparada
a 4oo rs.
Lentiluas excellente legume para sopa a ano
rs. a libra.
.Marrasquino o verdadeiro de Zara em garrafas
gnu '-' a l,ooo rs. e II,000 a duzia.
Palitos para denles a I lo e 160 rs. o mago.
Sal refinado em frasco de vidro com rolta do
mesmo a 5oo rs.
RIVAL SEM SEGUNDO
I.ua do Queimado n. i<), esta veneadn milito
US!iinto 1,;u'alas.(|uo.n quzer portera
vir ver ou mandar para experimentar; assim como
Sel 3111 .
Gollinhas muito linas para seoliora a 300 rs
Ditas e punhos de fuslao nimio bonitas;) ib
tartas do alfinete de cabega chata e iodos f,s u-
manlios a 80 rs.
Resmas de papel de pese muito bem a i$.
Capadlos redondos o eompridos a 'UO rs.
Calas com superiores obreias de colla e do mana
a 40 rs.
Cordao branco grosso que tem muita applicaco a
vara a 20 rs.
Liabas de carriteis garante-se 130 jardas a 40 rs.
Cartdes de linha Pedro V com 00 jardas a W r.
Grosas de peonas de ac muito linas a 500 rs.
Varas de franja de loa para vestido a 40 rs.
Ditas de franja branca larga para toninas a M rs.
Pares de botes de punho a lO, 320 e 300 re.
Tinteiros de vidro com tinta a lo rs.
Ditos de barro com superior tinta a 100 rs.
Grosas de butes de loeca plateado a 160 e a du-
zia a 20 rs.
Tesouras para costura a 80, 200, 400 e 500 rs.
Kscovas para limpar denles, superiores a 200 rs.
Libra de laa para bordar da melhor qualidade a
b&'iOO.
Calzas de pliosphoros de seguranca a 160.
Caixas e pacotes de papel amizade superic
r a 600
res.
Acaba, de receoer de su a propria encommenaa um grande e variado sortimento
de molhados todos primorosamente escolhidos, por isso apressa-se o proprietario em I Massos de grampos superiores!
Caixas com 100 envelopes muito linos a 800 rs.
Quadernos de papel pequeo azulado a 20 rs.
Carriteis de linha Alejandre com 200 jardas a
100 rs.
Baralhos para voltaretoa 240e mais linos a :KX)rs.
1 Heladas de linha frouxa para bordar a 20 rs.
Pares ile sapa tos de tranca de lodos os lamanlios
a 13500.
' (rosas de botSes de ma.lreperola muito finos aMO
rls.
Carias o caixas de clchete- de superiores quali-
dades a 40 rs.
limposa'tO u
offerecer aos seus freguezes e ao publico em geral a seguinte tabella dos seus gneros e I*rosas rtc Pali,os df! "az ;l resumidos pregos, afiangando todo e qualquer genero vendido neste bem conhecido ar- j "JJJde are,a preta da me,hor ilnalida ixas redondas para rape e tem muito bonito
langas a lOO rs.
IVaL SEM SEGUNDO.
mazem.
Amendoas confeitadas de 800 rs. a libra.
Manteiga ingleza perfeitamente flor, a 800 rs, I
libra,
dem franeeza a 56o rs. a libra, >e 5oo rs. 1
sendo em barril.
Cha nxim a 2,7oo rs. a libra, e de 8 libras
para cima a 2,6oo.
dem perola a 2,8oo rs. e de 8 libras para
cimaa2,7oo,
Caixas redondas para rape e tem muito bonitos ca
I Licores francezes e portngnezes das segnin-! imgas a loo rs.
Roa do Queimadu n. 19 loja de miudezas de lo-
s Uigodiuho. venham ver a ptchinclia ijue se esta
acabando certas qualidades de fazenda.
Pecas de litas elsticas com 10 varas a..
Dilas de tranca branca lisa com 10 varas.
Hilas de tranca prela lisa a............
Realejos para meninos, pechincha a...
Rodnbas com superiores allinetesa.
Vinho de pipa Porto, iFgueira, e Lisboa a32o, jCenreja branca e preta das marcas mais a-'
4oo eooo rs. a garrafa, em caada a 2,5oo, creditadas que vem ao mercado a'5,ooo e
J,."oo a duzia e 48o rs. a garrafa.
3,000 e 3,8oo rs.
Vinho branco de Lisboa de excellente
dado a loo e 000
a 3.000 e 3,5oo 1
quali-
Irs. a garrafa, em caada
s.
Vinho branco pava massa em caixa de i duxia
a 8,000 e a U80 11
vem ao mercado t
Pre/.unto do reino vndos de casa particularj Vinho do Porto das
a ."fio rs. a libra, e a 5oo rs. nicho.
dem Inglezas para hambre chegado neste
vapor 72o rs. a libra.
Copos lapidados para a gua a 0,000 e ,'ioo a
duzia,
Chocolate francez, snisso c hespanol a 9oo
I.ooo e l.2oo rs. a libra.
Douro, Duque d( Porto, DuqueGeuuino,
D. Luz I., Madei
Fcitoria em caixa
lo,ooo rs. c a 9oA e 1,000 a garrafa.
a secca, Mahazio fino,
de 1 duzia de 9,ooo a
Vinho Colares o u]
viudo ao mercado
Espcrmaccte em caixinhas contendo C> libras Sardinhas de Nantef
por '1.000 rs..garanle-se serem transpa- j a 3Go e iiGo rs. cada urna.
tem j Sardinhas portugui
rente e de superior qualidade, tambem te
de 12 por libra propra para carrol.
P'-i\e em posta sovel, corvina, gors. pesia-1
. a gairala.
melhores marcas, que
orno sejam Lagrimas do
tes marcas creme de violetas, gerofles, ro-
sa, absiuto vespeiro, amor perfeito, amen-1
dua amarga, percicot. de morangos, limo, caf, laranja, cidra, gin-
ja, canella, cravo, rlela pimenta a l.ooo
rs. a duzia l.ooo rs. a garrafa, garante-se
que os melhores que temos tido no mer-
cado.
11 */***i*o *-vII OUpll H I ; .- (llllll'.l'.o ,1.....
dem nysson o mais superior que se pode Passas muito novas em quartos e inteiros afCaijascom superiores aguihas e limpasa
desejar a 2,6oo e de 8 libras para cima 2,000 rs. o quarto, a ,oo a caixa e 4oo ?ak""!les ie f;l">ii'a. muito linos a80e..
a 2,000 rs. rs a libra Pares de sapalos delaa para criancasa..
dem menos superior a 2,4oo e de 8 libras Wem corinlhias proprias para podim taoor^&^.;^^..^
rs. a libra. Ditas de biro largo grosso a............
Marmeladas dos mais afamados fabricantes de, ,>U,L'S def s,]Perio'" 'nta tem mais de meia
Lisboa a 64o rs a libra. CaETS'pe/fui.laria; muo bonius'a!
Ervilhas secas multo novas a 16o TS. a libra. Frascos de oleo de macaca muito fino a .
Grao debico muito novo a 16o rs. a libra. Ditos de oleo de babosa superior a 240,
Ervilhas francezas em latas a 64o rs. .a0\ ^ e..........................
Potes com sal refinado a 48o rs. tf ^.T!?SU|,eriores em ^
Fumo fe chapa americano a 1,60o rs. a libra Ditos de ag'd'colonia mito'boa a.'.V.
fazenda especial. j Ditos de dita dita grande a...........
Presunto para fiambre inglezes a "00 e 8001 Sa^,nefes ,le tudo Pre W)>,t0- -00'
rs. a libra,
Chourigas e paios mnito novos a 64o a libra.
Caixas de traque n. 1 a SjjoOO cada urna.
Massas para sopa macarro, taiharim aletria
a loo rs. a libra.
Cognac verdadeiro inglez a 8,3oo rs. a caixa
e8oors. a garrafa,
dem francez a 7,ooo rs. a du*a e 700 rs. a
garrafa.
para cima a 2,3oo rs.
dem proprio para negocio a 2,3oo, de 8 li-
bras, para cima a2,2oo.
dem do Rio em latas de 2, 4,6 e 8 libras
cada urna a 2, 3, 3,5oo e 4,8oo rs. a lata.
Idempreto o melhor que se pode desejar
neste genero a 2,8oo rs.
dem menos superior aesse que se vende
por, 2 e 2,4oo, a 4,8oo rs. a libra.
dem mais baixo bom para negocio a 1,5oo
rs. a libra.
210
100
110
'18
200
160
400
dem miudnho proprio para negocio a l,5oo
rs. adbra.
Queijos do reino chegados neste ultimo va-
por a 2,2oo.
Queijos ghegados no ultimo vapor a 2,2oo rs
dem prato es melhores e mais frescos do
mercado a 76o rs. a libra sendo intoiro.
Genebr marca gato a I.7oo rs. agarrafa.
ais superior que tem
a 6o rs. a garrafa.
;m quartos e meias latas
zas em latas grandes
preparadas pelo nelhorconserveirode Lis-
boa a 64o rs.
as mais novas do mer-
barrca, e 2io rs. a
da, sahnao, ostras e chernee, vezugo em
latas grandes a 800 e l,ooo rs. cada urna.
Vinho Ikirdeaux das marcas mais acredita-
das que tem vindo ao nosso mercado a
6,000, 7,000 e 8,000 rs. a caixa, garante-
se ser de qualidade superior, que outro Bolo francez em diisin
[ualquer nao pode vender por este prego. \ para mimo a 64o rs.
Bolachinhas inglezas
1 cado a 2,8oo rs.
libra.
Bolachinha de soda em latas
qualidades a l,3oo rs.
com diversas
proprias
Genebra ile llullanda a 56o rs. o frasco, e
5,7oo rs. a frasqueira.
dem de. laranja verdadeira de Altona em
frascos grandes a 1.000 rs. o frasco, e
11 ,oon rs. a duzia.
dem de Hollanda em botijas grandes a ioo
Passas muito novas de carnada a 4oo re. a
libra e 6,000 rs. A caixa com 28 libras.
Figos de comadre a 2lo rs. a libra c
l,8oo rs. a caixa com 8 libras.
Amendoas de casca mile a 32o rs. a libra.
Bolachinhasd'agua em sal da fabrica do Beato
ADEREMOS DE MOSAICO
A agnia branca da ra do Queimado 11. 8 rece-
ben hnnilos adereeos de mosaico e tino duurado, e
os i-si venrtendo por prego razoavel.
Bolsas para ea^a.
_ Esse objecto aqui tao custoso de encontrar-se, e I
tao preciso aos apreciadores da caga, acha-se hoje
a venda na roa do Queimado loja da aguia branca I
n. 8, onde o comprador ser servido conforme o di-
nhciru que quizer dispr para tal fim.
I2sseoeia de ra.
Em pequeos frasquinhos a 15000. Vende-se na
ra do Queimado n. 8.
Mil
Sag muito novo e alvo a 2io rs. a libra.
Sevadinha de Franca muito nova a2oors.
Charutosde todos os fabricantes da Bahiac das
mais acreditadas marcas conhocidas no
nosso mcirado a 2,ooo, 2,'8po, 3,oooJ
3,5oo c 3,8oo a caixa de loo charutos,
ingle/, das melhores marcas :
rs. a
Cognac ingle/, das melhores
1,090 rs. a garrafa.
1 Balachioha de Craknel em
Doce da casca da goiaba em latas de 4 li-.! bruto a 4,ooo rs.
braspor 2,ooo; ditoemeaixOesaCoers.'idem nglezsem barricas amis novado
Biscoitos enflatas de 2 libras das seguintes
marcas : jOsborne, Craknel, Mixed, Victo-
ria, Pecjic, Fance, Machine eoutras mu-
tas a l,3ooe i.oors.
Fumo americano em chapa a 1,60o rs, a
libra.
\raruta de todas as qualidades.
Batatas novas em caixas de 2 arrobas a 5,j a
caixa c 60 rs. a libra-
latas de 5 libras
Charutos em grande quarfc'dade e de todos os
320 e....
Frascos de superior banha a 320 e.......
Caixas de p para limpar denles muito
lino a-............................
Ditos de banha transparente a..........
Pares de ligas muito linas para senhora a
Sabonetes inglezes da melhor qualidade a
Frisj de agua dentiifue superior ga-
rantidla a...'..............;........
Massos (Jjjdi 2j envelopes grandes azula-
do a. \
Yaras de V(a prea com clcheles a.....
Frascos de macaca perola muito superior
fabricantes mais a creltados a 1,000, 4 Laixas com pennas graudes a.........
2,000,2,500, 3,000 e^OOO^re. a. caixa'. 1 S.r,,^s ,?f i'"'^ para caiga preta, miudos
os mais baixos sao dos que por ahi ^J^Mj? d? toda? tW e
IrUT iTfsia Hitara d<- ixrvc a.
cada um.
Farinba de arar uta verdadeira a 32o rs. a
libra.
Velas de carnauba de 6 e 12 por libra a;Chocolate portuguez-o mais especial que se
mercado a 3,000 rs. a barrica e 24o rs. a
libra.
32o rs. a libra c io,ooo rs. a arroba.
Azeite doce de Lisboa a 64o rs. a garrafa
e 4,8oo a caada.
Banha de poico refinada a ioo rs. a libra
e 36o rs. em barril.
pode desejar a 800 rs. a libra e 14o rs. o
pao.
Papel de botica de excellente qnalidade a
2ioors. a resma.
Potes com sal refinado a 48o rs. cada um.
Capl de diversas frutas muito frescas a Figos de comadre em Utas de 4 e 8 fibras
6io rs. a garrafa.
Palitos do gaz a 2,2o0 rs. a graza.
Toucinho de Lisboa muito alto e alvo a
32o rs. a libra e 8,000 a arroba.
Ameixas francezas em latas de 3 linfas por
2,ooo. rs.
Cebollas solas a l.ioo o cento; ditas em
molhos com cento c tantas por 1,2oo rs.
Malte excellente cha para os navegantes a
a 2oo rs. libras.
POR HENOS DE 20 4 30 POR CENTO
23-Largo do Terco-23.
Joaquini Simao dos Santos, dooo deste armazem de molhados, tem feito urna grande vantagem
quetn seu armazem tem frequentado, liquidou todos os seos gneros mais amigos qne linha nao s
; neste armazem como fura, e tendo feito urna grande reforma neste estabelecimeate tanto em tamanho
como em gneros que mandou vir por sua propria encommenda a maior parle, qne os pode vender por
do Qoettnado n. 8 rece- mems e (,ue qualquer annunciante, para isso se responsabiliza pela superior qualidade.
Votos para voltarete
be.u caixinhas com lentos de marfim e raadrepero-1 \44-n nir\
la para voltarete, havendo dinheiro eheguem-se*| AtTCIlylO.
elles antes que se acabem. Batatas as mais novas a 1#400 a arroba e 50 rs. a, Queijos do vapor a 2SO0.
-
Ciraxa econmica. libra.
Che?ou novo sortimento dessa boa graxa, e con- Toucinho de Lisboa novo a 280 rs. a libra e 8400
tinua a ser vendida na roa do Queimado k>ja da a arroba,
aguia branca n. 8. j Caf do Rio de primeira e segunda sorte a 280 e
Fitas :t0 rs. a libra e 300 a arroba,
par a innandade do Bom Conselno, e cartas de Uroz il^ *>* 10t>rs. a libra eaOOe2*300
luchareis. Vende-se na loja da aguia branca, ra
do Queimado n. 8
Leones de sndalo, madrepero- ^io mas superior a oettOrs.
o. ,r...... ,. r.. v man, a
ia, osfl#. ece.
a arroba.
Sardinha de Nantes novas a 320 rs. cada urna.
a libra.
l'assas as mais novas deste genero a 400 rs. a libra
' -.- I Ameixas franceza* com 1 e meia libras a 15-
A aguia branca receben um beUo sortimeno de, Bolachinhas inglezas novas a 240 rs. a libra.
leques He sndalo, madreperola e osso, sendo elles
de diversos moldes e variadas cores, inclusive a
preta ; agora, pois, qoem comparecer com dinheiro
pode bem escolher um bonito leque, na roa do
Queimado lina da aguia branca n. 8.
Caixinhas para costura contras
com perfumarlas
A loja da aguia branca, onde constantemente se
vendem essas bonitas caixinhas com arranjos para
cosiura, acha-se mui bem provida por ter agora
recehido um bello soxtimento de ditas caixinhas ;
assim como outras com finas perfumaras, por isso
quem quizer fazer um bom presente, tendo dinhei-
ro dirija-se roa do (Jaeimado toja da agnia bran-
ca n. h que ser bem servido.
Boa tinta para marear ronpa.
Vemte-se na ra do Qncimaflo loja da agnia
branca n. 8.
Vinho de Figueira, marca JAA, a aOO rs. a gar-
rafa.
Dito de Lisboa a 400 rs.
Dito de outros paizes a 360 rs.
Dito para negocio a 320 rs. agarrafa e en caada
se faz abatimento.
Genebra de Hollanda em frasquetas a 6000e 560
w. o frasco,
dem em botijas de canta a 400 rs.
Azeite doce de Lisboa fino a 600 rs. agarrafa.
Dito de carrapato a 320 rs. a garrafa.
dma ijooo el,&oo i*
Caf de premeira qualidade a 8.3oo o 9,ooo
rs. a arroba e 28o a 22 r.s. a libra-
dem de segunda qualidade a 8,2oo rs. a ar-
roba e 26o rs. a bra.
Arroz do Maranho a 12ors. a libra, 3,ooo rs.
a arroba.
dem da India muko superior a 2,9oo rs. a
arroba, e loo rs. a libra.
dem mais baixo redondo a 2,6oo rs. a libra.;
dem da India comprido a 2,ioo rs. a arro-
ba, e 8o rs. a libra.
Vellos de carnauba do Aracaty a 9,.'ioo rs. ar-
roba, e 36o rs. a libra.
dem de sebo muito dura fingndo esparmace-
te36o rs. a libra.
dem de esparmacetea 5to rs. a libra, e em
caixa a 52o rs. com 23 libras.
Papel o melhor que se pode desejar para os
Srs. empregados pblicos a 5,ooo rs. a res-
ma, j se vendeu por 7.ooo rs.
dem amaco pautadoe lisoa 3,ooors. a resma.
dem de peso pautada e liso a 2,5oo rs. a
resma.
dem a zul de botica ou fugueteiro a 2,oo rs.
a resma.
dem embrnlho de 1,2bo a 1,400 rs. a resma.
Ameixas francezas em latas de 1 '/ libra ai
l,2oo e 8oors. a libra.
Varas de hicos de differenics larguras a
M.l'
100
500
100
SOO
:i2o
ioo
800
460
800
fiOO
500
.120
ifiOtKi
IOO
100
00
200
100
200
200
O
CharuUis de diversas marcas e superior qualidade; Manteiga franceza a 560 rs. a libra, e 840 em
de 1*200, 1*500, 2*, 3* e 4*.
Phosphoros do gaz groza 2*200.
Velas deeapermacete de o e 6 por libra a o40 rs. a
libra, e em caixa a 520.
Velas de carnauba a 11* a arroba e 360 a libra.
barril.
Dita ingleza flor a 730, 800 e900 rs. a libra, e em
. barril ba abatimenlo.
Massa de tomate em latas de libra a 600 rs. cada
nma.
Sevadinha e sag muito novo a 240, 260 rs. a li- .Conservas inglezas, francezas e portnguezas a 940
bra. -Garaote-se a superior qualidade. j o frasco.
Alm destes gneros ha outros muitos que enfadonho seria menciona-los. Quem -duvidar ve-
er nhav.

GRAXA M. 97
Vende-se a verdadeira graxa ingleza n. 97 ao
an*a/.em 4e i. A. M#reiw Dias na roa da Cruz
numero 2B.
A1TTOfl Salitre refinado, superior qualidade, vinbo Bor-
deaux, differentes qualidades, mais barato que em
qualquer parte : no armazem de E. A. Burle 8
C., rt *t Cruz n. 48.
-MU- I ........ M I I I II I I I II *
Vsamvse caixes vasios a i:760
cada um: na ra das Cruzes n. 44.

-
chegadas no ultimo vapor de Lisboa : vende-se em
ceixas e a
li junto a
ceixas e a retalho : na ra estrella do Rosario n
igre}a.

Velas de
Vcndem-se velas da compnstjia de superior
qualidade, sendo a luz superior as stearinas, pro-
prias para casas particulares : na ra do Vigario
fabrica n, 26..
lacradas hermticamente a Mas e 2,2oo
rs. a lata.
Frutas em calda chegadas ltimamente, pera,
pecego, ginja e outros muitos a 12o rs. a
lata de 21|2 libras,
dem em caixinhas de 8 libras a 1,8oo, e
24o rs. a libra.
iSozes muito novas a 120 rs. a libra, e 4,000
rs. a arroba.
Amendoas confeitadas a 6oo rs. a libra,
dem de casca mole a 32o rs.
Vinhos engarrafados no Porto e Lisboa das
seguintes marcas: duque, genuino, velho
secco especial, lagrimas doces, vinho es-
pecial D. Pedro V, nctar superior de
1833, duque do Porto de 1834, vinho do
Porto, velho superior, madeira secca. Por-
to superior D. Luizl, e outras muitas
marcas, em caixa de urna duzia a lo,ooo e
l,ooo rs. a garrafa.
dem branco de uva pura a 64o rs. a garra-
fa e 4,oeo a caada.
dem superior a 5oo rs, a garrafa e 3,2oo rs.
a caada.
dem em ,pipa Porto, Lisboa e Figueira das
marcas, mais acreditadas a 3,8oo a caada
e ooo rs, a garrafa.
dem de marcas pouco conhecidas a 4oo re.
a garrafa e 3,ooo rs. a casada.
Especial vinho Lavradio sera a mais pequea
cojBposico a 560 a garrafa e i.ooo rs. a
camida.
Farinba de matarana a 240 rs. a libra.
Ricas caixas com figos a 1 ,ooo rs. cada urna.
Ricos lvros com figos l,ooo rs.
Pomada a 200 rs. a duzia, sevada muito no-
va a 80 rs. a libra, e 2,5oo a arroba.
Garrafes com 4 Va garrafas de vinho supe-
rior a 2,5oo rs. com o garrafo.
dem com 4 '/a dilas de venagre a l,ooo rs. o
garraflo.
Vinagre PRR em ancorlas de 9 caadas a
15,ooo rs. com a anco reta
dem empipa puro sem o batismo a ioo rs.
a gnala e 1,4oo rs. a caada.
Caixas com i duzia da garrafas de vinho Ror-
deaux fazenda muito especial a 6,8oo rs. I Doce da casca da goiaba a 6o e l.ooo rs. o
a xaiiae7oors. agrrala. I eaiflo.
-O proprietario do grande armazn Unio e Commerck declara aos seos Mfne
z8 e amigt e ao publico em geral, aue para facilitar a commodidade de todos estipnlm
o meamosprecos nos seguales luf tres:
TMfio O Verdadeiro Principal ra do Imperador a. O
Cilindros para padaria.
iNa padaria da ra Direita n. 8i ha para vender
os conhecidos e acreditados cylindros para pada-
ria, ltimamente chegados d America.
Fugio na noite de 23 do correte julho de
18ti4 o eseravo Jos, preto, crioulo, ue 2 annos
baixo, corpo regular, beicos grossos e estufados,
orelhas pequeas, e cachaco grosso, pouca barba
porque tem apenas na pona do queixo, levouduas
caigas, una branca e outra de castor eseuro qut
parece preto, de listras, palttot preto, sem camisa,
e com urna carapuca encarnada na cabera, a laia
de manijo : quem pegar leve-o ra Direita n.
54, que ser generosamente recompensado/
Fugio na larde do dia IG do correnm un
eseravo pardo, de noine Marcos, desembarcado.
do hiate Santa Anna, vindo do Aracaty, icndc
de idade 28 anuos pouco mais cu menos, e os sig-
naes seguintes : altura regular, secco do corpo,
pouca barba, cabello crespo, levou camisa e
caiga de algodaosiuho de riscado azul e cha-
peo de palha, tendo levado comsigo una trouxa
com mais roupa, e rendido de urna das veninas
quem o apprecnder qoeira lova-lo na da Madre
de Dl-iis n. 38, ou ra do Brum n. SS, que ser
recompensado.
Dlbfl
Xo dia 13 do corrcnte fugio um papagaio da oa-,
dem em frascos de 3 libras a 2,5oo rs., s o sa da ra da Crus n i8, voando na direecao da
ra de Apollo, grande e bonito, tem os ps um
pouco inchads, urna especie de caspa branca,^
tendo em um p urna argola de lato, mal l'eita :
quem o pegar, ou dar noticia certa onde esteja,
ser generosamente recompensado na mencionada
casa cima.
Acha-se fgido 13 das um eseravo pw
nome Joao, conhecido por Joao morgado, com o?
signaes seguintes: cor prela, altura regular, ca-
nelas Anas, ps chatos, em urna das mos um dedo
pollegar aleijado, este eseravo pertenceu Xlco
Morgado e ao Sr. Autonio Manoel do Rogo Barro?
do engenho Boto : quem o pegar leve ao engertho'
Amaragi da eslacao de Ribeirao que .cer recom-
pensado, assim como o seu senhor protesta contra
quem o tiver acoutado.
Fugio do engenho Guerra, de Ipojura, o pre-
frasco valle 1)qoo rs. tambem temos em
frascos para l,4e>rs.
Conservas inglezas a 8oo rs. o frasco.
Mostarda preparada em potes muito nova a
2oo rs.
Molhos inglezes a 8oo e l.ooo rs. o frasco.
Cravo a 48o rs. a libra.
Cerveja Tenente verdadeira a 7,ooo rs. a
duziae 6oo rs. a garrafa,
dem de outras marcas preta e branca a 5,5oo
e 6,ooo rs. a duzia e 5oo rs.a garrafa.
Vassouras de piassava com 2 arcos *le ferro
viudas do Porto a 32o rs.
Cebollas muito novas a l,ooo rs. o molho e
8oo rs. o cento.
Genebra de Hollonda em frasqueras a 6,ooo
e 6o rs. o frasco.
dem em botijas a 4oo rs.
dem em garratSes de 14 garrafas a 5,209 rs.
Palitos do gaz a 2,2oo rs. a groza e 2o re. a
caixa.
dem de dentes lixados em macos pandes
com 2o rs. o macinhos a 12o re. o masso.
Cominhos muito novos a 32o re. a libra e
lo.ooo a arroba.
Sag muito novo a 24o re. a libra.
Cevadinha de Frasca a 18o rs. a libra.
Milho lpista a 14o re. a libra e 4*Soo rs. a
arreba.
Gomma a 28o rs. a libra e 3,4oo a arroba.
Peixes em latas a l,ooo rs. a lata j prompto
a comer-se.
Farello de Lisboa marca N. eHiato.saceos
grandes a 4,ooo re.
lo Jos Mubz, pertencente fabrica do ment*
engenho : quem o apprehender pode levado txk
remetie-lo ao abaixo assignado, ou enlrega-lo ra
da Aurora desta cidade n. 36, que ser devida-
mente recompensado.
Francisco A. de Olivtira.
*
" Desappareceu da casa de seus senhoresno
dia 17 do mez passado a prela Camarina. de naco
Costa, levando bilhete para procurar ,-enhorie, di-
sem estar acoutada para os Afogados em casa de
alguns parceiros ; tem os signaes seguinles ; corpo
secco, cor bem preta, alguns talhos no rosto, pe?
um tanto grossos e dedos cortos, levando veslilo
de chita e panno da costa; quem a pegar leve-a na
ra da Alegra n. 11, que ser recompensado.
Mu i la atteacao.
Ha dias fugio o eseravo africano, de nome An-
tonio, levando caiga e camisa de baila axui'.^r-"
cura: quem o encontrar e levar sna senhora,
baroneza da Victoria, roa do Hospicio, ser bem>
gratificado._____________________________________
Fugio do engenho Laga do Malla, no dia 15
de julho do correte anuo o pardo (ioncailo, cota
os signaes seguintes : baixo, grosso do corpo, des-
corado, dentes limados, olhos castanhos, tendi em
um delles ama belide, usa de biyede, tem as por-
nas um pouco arqueadas os ps atalhetados, ca-
bello -nazareno, fcil .passar por livre, porque
alm de ser muito afilado anda bem tratado. Este
eseravo tem a mai no poder do Sr. major Manoel
Rodrigues des Santos, morador em Tao, regueii
do Limoeiro : roga-se s autoridades jolioiaes om
aos capiles de campo a prisao do dito eseravo, e
leva-lo no mesmo engenho, ou no Recife ao "Sr
Manoel Antonio Perreira Gomes, qne sefli gwiero.
smente recompeasado.

I

>r'
^
t


\
xta Mra 1 e Agosto de f t4.
LITTERATORA.
0 QUE VAE PELO MUNDO
Sob o tituloA doulrina de MonroeAh um cor-
respondente de Washington:
Lord DiSMertjh, esse zelo^o partidario da
saala allianga declarou poaeo lampo antes da sua
marte a Mr. Rush, erabaixador americano era Lon-
dres, que nao eonaeoteria em reconciliac/io alguma
entre a Hespanha e as colonias, -alvo se tivesse por
hale a sua completa s'abiriissio a uo patria. Se
esta revoluco livesse sido posta em pratiea teria
certamente produzido ama nova guerra com a Ame-
rica.
t Lord Castlercngh foi substituido por Jorge
Canning, que pertencia a urna escola poltica iu-
teiramente opposta i do seu predecessor. Canning
apreveitou a primeira occasiao para informar o
coverno francez de que a Inglaterra considorava a
marcha dos acontec metilos, como tendo material-
mente resolvido, a questio do separacao das colo-
nias di Hespauha; e a 23 de agosto de 1823, es-
revia Mr. Kusli, a Mr. Canning nos seguimos ter-
mos em resposta a esta communicagao.
< Que o seu governo desejava muilo aquelles es-
tados reconheeidos na familia das nacoos pelas po-
tencias da Europa, e especialmente pela Graa-Bre-
tanha; que os seutimentos- manifestados na sua
'iota, eram os doEstadosUnido* qnejulgavam ab-
antamente impossivel a submissio dessas colo-
nias Hespanha, e consideravam soberanamente
injusta e desastrosa qualquer tentativa da parte de
urna potencia europea que tivesse por fim tomar
jjosse daquclles estados por conquista, cessiio, ou
de qualquer outra maneira, oudebaixo de qualquer
pretexto.
Foi este o prologo da doutrina de Monroe, for-
mulado pelo prasidente Monroe em 2 de dezemhro
de 1823, da seguinte maneira na sita mensagem
snnual:
c Temos sempre sido espectadores ancosos ein-
leressados, dos acontecimentos qne occorrem na
parle do globo onde temos tantas relacoes, e d'on-
de tiramos a nossa ongem. Os cidados dos Es-
tados-Unidos cultvam os mais amigaves sentimen-
tos a favor da lberdade e fortuna dos seus seme-
ntantes daquella parle do Atlntico. as guerras
entre as potencias europeas, nunca nos envolvemos
no que Ibes diz respeito, urna vez que nao esleja
cm relacao com a poltica que temos a farer. E'
s qnando os nossos diretos sao contestados, ou
seriamente amoagados que nos ingerimos, e nos
preparamos para a defeza. Estamos por neeessi-
dades e por motivos que devem ser evidentes para
todos os observadores esclarecidos e imparciaes,
ligados com os movimeittos daquelle liemispherio.
O systema poltico das potencias alijadas a este
.respeito, esseucialmente dilferente do da America,
lista dileronca provm das que existen) nos res-
eclivos governos.
Toda a naci est dedicada defeza da nossa
c-instiluigio cuja editieacao nos custou tantos ihe-
jouros e tanto sangue e que foi amaiurecida pela
intelliguncia dos nossos concididos raais esclareci-
dos, e com a qual temos gosado de urna feHciJade
sem exemplo.
Devemos por consequeacia, tanto por mpareia-
jidade, como pelo respeito as relagoes amigaves
que subsisten! entre os Estados-Unidos ,e essas po-
tencias ; declarar que consideramos qualquer ten-
ativa~da sua parte para alargar o seu systema a
qualquer poni deste hemispherio, co,d>n.um atten
lado nossa paz e a nossa seguranga. Nao temos
que intervir nos negocios das colonias existentes
ou dependentes de um governo europeo qualquer.
Mas, so se tratar de estados que proclamaram a
sua independencia, que a souberam sustentar, e
coja existencia nos reconhemos. depois de graves
deliberagoes, e movidos por justos motivos, deve-
t riamos considerar qualquer inlervencao europea
queteuba por litn opprimi-Ias, ou examinar os S'OS
jetos, como urna manifestarlo de disposicCeshostis
para com os Estados-Unidos. Durante a guerra
entre esses governos e a Hespanha declaramos que
permanecamos neutros; e esta attitude temos nos
conservado e devemos conservar, salvo se sobrevir
urna mudanza, na opiniao das autoridades compe-
tentes deste governo, devia produzir da parte dos
Estados-Unidos, como indispensavcl sua segu
ranga, urna mudanca correspondente de disposi'
(5es.
t N'outra parte dessa mensagem, informa elle o
congresso de que julga chegado o momento de de-
clarar ao governo russo que os continentes ameri-
canos, em consequencia da posicao livre e inde-
pendente que tomaram e sustentam, nao devem de
futuro ser considerados como em circunstancias
de poderem vir a ser colutiisados por qualquer po-
tencia europea.
Esta doutrina, da maneira porque a temos de-
monstrado as precedentes declamagdss de princi-
pios foi nicamente resumida nos seguintes termos
pelo doutor Leawitt:
1. O continente americano (sem comprehen-
der as Utas prximas) nao poder jamis ser con-
siderado como pudendo 'de futuro constituirse em
colonia por parle de ouira potencia europea;
i. Os Estados-Unidos considerarlo qualquer
tentativa das poteucias europeas pa/a cstender o
eu systema poltico a algaras parte deste hemis-
pherio, como perigosa para a nossa tranquillidade
e seguranga, e nao de por consequencia oppor-se
com todas as suas forjas.
3.* Que e fado de ara estado europea intervir
cinto de um governo americano para o opprimir,
para Ihe impor condiedes injustas por meio da for-
ja, ou para o ameagar, ser considerado como um
acto de hostilidades para com os Estados-Unidos,
qne ento devero fazer saber as snas ideas por
cm protesto, on representadlo, ou de qualquer
maneira que exija a sua honra e os seus ule-
reases.
c O sabio de Monticello caracterisa-a do modo
seguinte n'uma carta datada de 24 de eutubro de
1823, dirigida ao presidente Monroe :
c Isto constitue-nos, em naeao: isto fita a nossa
feussola e indica-nos a vereda qne devemos se-
guir atravs do occeano dos tempos. Nunca po-
neramos escolber cirenmstancias mais favoraves
para navegar nesta vastidio. A nossa primeira e
fundamental mxima deve ser nionosenvolvermos
nunca as contendas da Europa.
A segunda nao permittir jamis que a Europa se
envolva nos negocios d'alm do Atlntico. A Ame-
rica, (tanto o norte como o sul), tem ama massa de
interesses distinctos dos da Europa e que ihes sao
proprios. Deve por consequencia* ter nelles nm
systema, distincto do da Europa ; esta ultima tenra
tornar-se o refugio do despotismo; os nossos esfor-
$os devem tender a consolidar no nosso hemisphe-
rio, e da liberdade I
i EMr. Benton anda no segninte paragrapho
defina melbor a idea do governo americano.
A santa allianga para a coaservaeo da ordem
de causa que eslabeleceram na Enrona resolveu
os soberanos a alargar a sua solicitude at s jo-
ve ns repblicas americanas de origem hespanhola,
e converte-las em monarchias governadas por so-
berano de tronco europea, segundo a escolha que
deiles faziam. Foi contra a exlenso deste systema
s daas Ameritas que protestou Mr. Monroe.
Tal foi a firme e esclarecida resposta dirigid
em nome da liberdade e do direto aos soberanos
reunidos. A America estendeu a sna mi pode-
rosa sobre as cabecas coroadas da Europa, e ex-
elamou-lhes : Alto"] nem mais um passo I Este
tranquillo aviso produziu grande sensacao na Eu-
ropa ; os liberaes retomaran) eoragem, nio s em
Hespanha, mas em todo o muudo.
A declarado do presidente Monroe foi receida
com egual favor por toda a parte em Inglaterra e
no parlamenlo. Lord Brougham declarou que
I nunca houvera acontecimentoqueespalhasse maior
alegra, exaltado e reconhecimenlo contra lodos
os homens livres da Europa ; que se ufanava de
! estar anido pelo sangue e linguagem ao povo dos
: Estados-Unidos, que se tornavanf, pelos sentimentos
manifestados naquella mensagem, ama grande, li-
vre e iniependente naci. Que finalmente, espe-
rava que o seu proprio paz se nao possusse de um
falso orgulho ou de tima mesquin&a inveja para
deixar de seguir um rao obre e generoso exem-
pl>I .
O Dr. Lawitt, accrescenta ainda :
Urna semelhante declaragio, assim proferida,
recebida com lo elevada considerado e seguida
de resultados lio importantes, nao deve ser consi-
derada como leudo urna sigmficacao de pouco va-
lor, ou urna autoridade transitoria. Por ella os
Estados-Unidos tomaram a pos..io que, de dreito
Ibes pertencia como a primeira das repblicas ame-
! canasa de representante dos principes men-
nos, e de Del defensora dos interesses araerica-
os.
t Foi, como disse Mr. Edgard Lvingston, um com-
pfomisso para com o mundo, que implicara obrga-
coea nacionaes e responsabilidades que jamis mor"
rero em quanto nos conservar-nos repblica li-
vrj. Porque as obrigages conlrahdas pela nagao
na) morrem com aquelles que as contrahir, nem
de xam de ligar os povos por nao serem devida-
meflte apreciadas pela geracao qae succedeu aos
qu as contrataram.
I Esta declaragio lorna-se e para nos, as re-
lagoes que temos com a Europa e com a America,
o nqsso ponto de honra ; perdendo-o, tornamo-nos
um naeo aviltada, porque, a honra a castdade
nagoes, o o patriotismo a f dos seus cda-

E para lamentar que um lio grande numero
ossos homens polticos, por esta oa por aquella
causk tinham comprehendido mal o sentido desta
declaracao, ou sido indfferentes sua importancia.
Os ijtellgentes e judicosos compiladores da eney-
clopenia d'Appleton, acharam-lhe com verdadeira
corrergao : c Urna declaragao de principio sobre
este importante assumpto, e que tem sido approva-
da pelos homens de estado mais eminentes daquelle
p.iiz, lesde que elle se proclamou al boje.
; liberdade encontrn afinal um defensor. A
estrel a da liberdade levanlou-se no honsonte ame-
ricano!, e lodos os povos souberam que podiam l-
gac-selem volta de um centro commum que prote-
gesse Os seas dircitos, aspirages e crengas. Po-
Jemosldatar desde agora, o poder moral e material
da Amrica; desde boje, a sua divina missao esta
ilaramnte cstabelecidl na historia do mundo.
Ser, a espolanea Was nagoes e urna constante
"eawuspensa sobra a cabega do despotismo, no
-'"..'""'"- P'J amor p 4u "AatiJo por ana, Uc odio e
de app-lhensoes para outros, tal tem sido a posigio
mov\pi di. America no mundo desde o dia 2 de de-
zembr-voKl> 1823 ; e quanto maior e mais forte fr
essa poijgio, mais fcilmente recuario, perante a
opiniao ublica, aquelles que pretendem tirar par-
tido da djsintelligencias que dividem os povos ame-
ricanos.
Quafnner que seja a importancia da declara-
gao do presidente Monroe, fallava-lhe a sanegio de
um debate publico no congresso que fixou os seus
limtese Ihe deu a ratifiracio nacional. Esta dis.
cussao tevh lugar em 1826. As repblicas da Ame-
rica central, da Colombia e do Mxico mandaram
enviados para convidar o governo dos Estados-Uni-
dos a dar poderes a representantes para irem ao
E por qne nao ha de acontecer o mesmo em
186i? Mudaran) por ventura as retacees da Ame-
rica com a Europa? O equilibrio do poder de dei-
Xa de ser a bussola poltica da Europa ? Deixou
de-estar em vigor o principio da sania allinea ?
Abdicer o^rjpagandissimo mon.irchico a favor
dodireito populjrf Estas interrog-agfJes devem ser
apresentadas e resotvidas aptes de se saber'se
conveniente manter on abandonar a doutrina de
Monroe. -*.
Vimos a Grecia dividida e completamente ar-
ruinada, mas a fita dotada de um protectorado e
de nm rei. Vimos a Italia implorando a sua exis-
tencia, que Ihe eao recusadas em nome da iranqnl-
lidade da Europa, e do equilibrio dos poderos.
t A Polonia, essa Valente lilha do norte, tem si-
do despedazada e assassinada.
Para assegurar a duragio da guerra civil, que
desoa a America, apresenia-so em primeiro lugar
o reconheciment dos direos de belligoranle as
duas partes, collocando deste modo a revolta e o
dever no mesmo p de egualdade. No dia em que
esta monstruosa outri na ti ver a sanego de Lin-1
col, e de Steward e Campo podemos datar a abdi-
cagio da America como potencia aos olhos da Eu-
ropa ;nesse dia, a Europa poda nutrir o primeiro
pensamento de tocar o sea fim, dexando s a
grande repblica, de maneira que a possa atacar
com toda a seguranza logo que o paiz esteja surfi-
cientemente enfraquecido pelos esforgos que fez pe
la sna propria conservagao.
Luiz Napoleao foi o executor e provavelmente
o promotor da primeira deste machiavelco pro-,
gramma.
Estaremos nos em menos perigo agora do que
estavamos no lempo da primeira sania allianga ?
Nao seria em nome dos principios mais es-
senciaes da santa allianga, que o imperad: r escre-
via a Forey para tratar qualquer governo estable-
cido no Mxico como provisorio, e susceplivel de
ser substituido vontade por outro governo egual-
mente provisorio? Nao tem elle ne Mxico a inten-'
gao de por em pratiea a doutrina contra a qaal!
protestou Monroe e(n 1823 ? No Mxico disse o
Imperador : Tendes prejudicado urna parte da
Europa nao pagando as vossas .dividas, e dexando
de garantir a seguranga s nossas mercadorias no
vosso paiz; conseguintemente appello para os meas |
lliados para qae se juotem a mim, e inlervenham :
afim de vos dar um governo mais eslavel'e mais |
conforme com as nossas ideas europeas de ordem
e de hostilidade.
Que differenga exista entre a santa allianga I
em 1864, e essa doutrina em 1823 T Nio tem a
Europa tido a mesma linguagem as colonias his-
pauo- americanas por occasiao da ultima rebelliao?
Perturbaes a ordem publica, prejudiciaes a'
Europa e daes um mu exemplo; restabelecei a or-!
dem, ou nos intervimos.
t Ficar a America fiel sua origem, sua his-
toria e sua grande missao? Nao se encontrar
em 186i um novo Monroe para dizer como nossos
paes disseram primeira sania allianga : Alto I
em nome do povo! nio avancis mais I
A ilontrina de Monroe, se dr bem comprehen-
dida, contm era si a mais grave questio deste se-
cuto. Tem por fim escolher o campo do bataHia
em que se devem encontrar os dous principios
que por tantos seculos se eppuzeram um ao
outro; onde a liberdade e o despotismo devem por
termo conlenda.
Ao povo americano cumpre comprehender
agora o que seus paes entendern) lio bem; isto ,
que tudo aquillo que affecta uno pov os affecla a
todos ; que o que affecta a liberdade a liberdade de todos. Uuidade contra 'as demasas
do systema monarchico, cm nome do mais sagrado
de todos os direitos, o de seguir a sua propria von-
tade : eis a doutrina de Monroe.
i Honra ao grande cidadao que nos nossos das
for o primeiro a ousar inscrev-la, chamando a na-
eao em auxilio para a manter nesta poca de fra-
queza geral. Honra ao general Fremont, qne alti-
vamente acrescenlou o seu nome ao de Monroe,
Webster, Lvingston e Benton, reclamando para a
America a sua poltica tradicional. >
Futo da historia patria.
Depois que o general Abren Lima no seu com-
congresso de Panam. Mr. Clay favoreceu a pro- pendi de historia do Brasil, publicado em 1843,
posta e o presidente acceitou-a, mas entao suscitou- escreveu, que Joaquina Pinto Madeira tora no Cea
se a Itita entro Adans e Clay. Tres questoes prin-
cipaes serviram de base discussao.
1." Se os Estados Unidos podiam mandar re-
presentantes ao congresso de Panam, sem violar a
sua poltica, de neutralidade ?
a 2. Qual a significagao real da doulrina de
Monroe.
3. Se a mensagem do presidente Monroe devia
ser considerada como inaugurando a poltica dos
Estados-Unidos, ou como representando urna poli-
tica especial ?
Aopposigao disse: E' evidente que ente n"
deis reunir um concilio era Panam e nppor a san-
ta allianga dos povos, a santa allianga dos rcis, e
aislo violaes a vossa neutralidade. A respeito da
doulrina de Monroe, disse Mr. Hayne da Careline
do sul, que nem Mr. Monroe nem o povo america-
no entendern) ir alm de um simples protesto.
Este importante e bom cidadao sabia bem que,
nestas cirenmstancias, nao poderia empregar senao
a torca moral.
ra julgado por seus inimigos, e assassinado jur-
dicamente em novembro de 1834, sendo presidente
da provincia o senador Jos Martinano de Alen-
car os ignorantes, e os malvolos consderaram-
se autorisados a imputar ao dito senador a mortc
de Pinto Madeira.
O facto lastunavel : foi um procedmento Ile-
gal, e reprovado. Mas que culpa pode caber ao
presidente da provincia por unta execugio judicial
feita depois de urna sentenga condemnatoria, sem
sciencia sua, na distancia de 110 leguas, nio po-
dendo prever-se senelhante acontecraento?
Seria o mesmo que imputar-se-lhe um incendio,
urna innundagao, ou qualquer desastre, lo smen-
te, por que o facto succedera sob o seu governo.
Ntngtiem j raais langou era culpa a autondade
o faci, embora ilcito, quando para esse facto ella
nao concorreu, e antes preencheu as humanas
previsoes para o impedir. Foi o que se realisou
com o senador Jos Martiniano de Alencar a res
peito de tal acontecimento, que a ninguem mais
Esta interpretagao suscitou um grito geral do do que a elle affiigo : nao por que se visse arg
ndignacao em lodo o paiz, e os amigos e os adver- do, mas por que contrariava os seas principios de
sarios da adraimstragio reunram-se espontanea-1 instiga, e os sentimentos generosos de sua alma,
mente para lavar a honra nacional desta affronta.
Johnstoo, Wirt e Wester, assim como Lvingston e
Forsyth, receberam applausos unnimes do paiz
por terem protestado contra as interpretagoes an.
li-nacionaes de Hayne.
Lvingston discuta tambem sumraariamente
a queslo:
A declarago de Monroe constitue urna ebri-
gago, e eu considero-a como tal. Nao ama obri-
gagio contraruda coranosco e com a posterldade
(expressio que eu considero de facto como um
subterfugio indigno do nosso paiz, e na sua formu-
la como am solecismo) mas o compromisso tomado
por nos para resistir por todos os ineios a interven-
gao da Europa na America, e ainda qae esse com-
promisso tenha sido feito nicamente por um dos
grandes ppderes, foi ramificado por consentimento
unnime da naci.
Tendo um certo orador censurado de novo a
sempre propensa aos dictames da clemencia.
O facto foi oportunamente delucidado; eno ani-
mo dos bons j mais pairou duvida sobre a since
ridade das inlengoes do mesmo senador em reiago
ao triste successo. O facto esl explicado ; os mal
intencionados porm folgara de repeti-lo : cumpre
tambern repetir a explicagio.
E' assim, que ha pouco tempo viraos em ama pe.
ca firmada por um desembargador ( Rodrigues Vil-
lares ) alludir-se a esse facto, e fallar-se em astas-
sinato jurdicoc tal como o que em mitras ras
acontecen no Cear, sendo presidente tm Alencar.
A ignorancia dos acontecimentos da historia con-
tempornea, e talvez alguma paixio m dictaran)
taes palavras,que por certo se escreveram sem cons.
ciencia do que ellas valiam. Para aecusar-se a nm
vivo, increpava-se a um finado !
Isso nos movea a renovar a explicagio do facto i
pois renova-se a calumnia. E para que todos se
admtoirtragSo por querer suscitar urna doutrina, \
que tinha dixado de existir com as circurastancias \ ia,eirem do successo, substanciaremos a historia
que a tinham neuiralisado, a maioria declarou que j t'**1*' e adicionaremos alguns documentos, que
os Estados-Unidos estavam sempre promptes, e em !>sram a impossibilidade de arguicie planslrel
todas as circumslaactas a oppor-se inlervencao a0 ex"Pres,,,en,e do Cear.
A historia recente commemora, que o coronel
de qualquer potencia europea no continente ame-
ricano, e que a doutrina de Monroe nio tinha de
maneira alguma deixado de ser a base da poltica
eirepa.
A poltica do presidente Adams teve a appro-
vacio do congresso e em 1839, a mesma doutrina
foi congeniada a respeito da Inglaterra com o mes-
roo vigor Ifac tn 1813 9 !8Wjf(f I
de milicias Joaquim Pinto Madeira, sb a influen-
cia moral do vigario Antonio Manoel de Souza, ar-
vorou na comarca do Grato da provincia do Cear
o estandarte da rebelliao, que se dizia ter por fim
a restauragio do duque de Braganga no throno do
Brasil, mas que tinha por fundamento real o receio
da perda de proeminencia local, a instgagao de
'odios, e rivalidades pessoaes. Insinuon-se o pen-
samento poltico para dar consistencia resisten-
cia, angaria} sy.nntthlas, e desafiar auxilio. A
desordena dos lempos tudo permittia.
Derare-se combates renhidos, incendiaran) se
propriedades, devastaram-se campos, e o.homicidto
era sem escrpulo praticado por homens ferozes, e
desatinados pela verligem darf aixoes. A rebelliao
durou 6 meze/, oceupou varios termos, accommet-
leu a Importante ridade do Ico, aonde 300 soldados
debandaram a 3,000 sequazes do rebelde, esgolou
os recursos da provincia que mal pode sustentar a
autoridade legal.e abater a anarchia depois de sacri-
ficios de assignalado civismo.
Debellado Pinto Madeira, foi preso, entregndo-
se com o seu director vigario Antonio Manoel em
raaos do general Pedro Labatut, mandado pelo go-
verno geral em auxilio da provincia. Vindo do
Crato para esta cidade do Recife, d'aqui passou
para o Maranhio, aonde agnardou mongao de re-
gressar ao Cear para responder por seus crimes-
Accusado de varios homicidios directamente man-
dados por elle faxer a sangue fri, foi por alguns
d'elles regularmente processado pelas justieas ter-
ritoriaes. /^~^~-~-
Pinto Madeira chegou ao Cear para responder
por seus criraes, e devendo ir paran termo da cul-
pa, a ninguem poderia occorrer a lembranga, de
que o ru nao fosse julgado segundo as formulas
legaes, com os compelentes recursos. Nio poda
pois o presidente da provincia providenciar directa
e positivamente para acautelar urna execugio Ile-
gal.
(Continuar-seha.)
UM POUCO DE TI DO.
O Jornal de Catanea narra este crime horrivel,
que foi descoberto gm Aci-Reale :
Ha sete airaos, falleceu a esposa de um indi-
viduo chamado Salvador Lanza, deixando-lhe ama
lilha propietaria de urna fortuna de 6,000 fr.,que
devia pertencer ao futuro esposo da menina.
Ha lempos fez o vinvo desapparecer de sua casa
a lilha fazendo acreditar aos parentes e amigos
que ella bavia enlouquecido, e que a tinha feito
entrar n urna casa de sade.
Pouco tempo depois, espalbou que a hlha tinha
fallecido.
Desde entio era frequentemente visto pelas egre-
jas dando todas as demonstragdes de urna fervoro-
sa piedade.
A nio de Deus nio poda por muito tempo dei-
xar impune um Uto grande roonstro.
Ha poucos das, conslou ao sub-preeito que a
supposla noticia da raorle da lilha de Lanza occul-
tava um crlme horrivel, e que esta menina tiuha
sido encarcerada n'um subterrneo, onde o pae a
deixava morrer lentamente, porque provavelmente
se nio seniia cora eoragem para a matar.
Tendo um delegado de seguranga publica pren-
dido Lanza, dirigiu-se ao ponto que Ihe tora indi-
cado, e d'onde se ouviam partir sentidos gemidos.
Esta casa pertencia a Lanza, e eslava de ha muito
deshabitada.
Entraran) ali, e n'um subterrneo encontraram
urna inulher completamente nua, deilada n'um
montio de palha apodrecida e cor ._ biehos e
insectos.
Era um verdadeiro cadver, que ainda respira-
va. Esta senhora, vendo diante de si aquellas fi-
guras humanas, manifestou um sentimento de aca-
mpamento, sendo immediatamente accommetlida
de ura accesso nervoso. Foi interrogada, mas t
infeliz.nio respondeu ; fez comprehender apenas
que tinha vergonha da sna nudez.
Pelo cuidado dos merabros da municipalidade,
algumas mulheres conseguiram liberta-la dos in-
sectos que Ihe cobriam as carnes, e dos vermes
que sahiam das chagas j abertas nos lados.
A humidade da trra em que a infeliz se dei-
tava tinha reduzido o seu corpo quasi a urna cha-
ga. Sete annos completos foi conservada naquella
ftida caverna, e neste espago de tempo viveu do
pao negro e agua que seu piedoso pae Ihe conce-
da.
Lanza fot entregue autoridade do procurador
geral.
Ld-ee na Opinin Natioiali :
Abd el Kader foi Alexandria para ser inicia-
do na magonaria.
A ceremonia teve lugar 18 de junho na loja
das Pyramides.
Abd-el-Kader franc-magao Abd-el-Kader livre
pensador t Elle que era a personificagao do isla-
mismo,, queempuohou a espadado Mahomet e de
Ornar, que toraou na lula contra a Franga o nome
de Cortador de cabegas de christaos pelo amor
de Deus
L-se era urna carta de Londres do 1 de julho:
Honlem era dia de exercicios oratorios em Har-
row, urna das nossas raelhores escolas.
O principe e a prlnceza de Galles estavam pre-
sentes.
O incidente mais curioso e significativo foi que
um dos alumnos recitou o clebre discurso de lord
Brougham contra a santa-allianga e a favor da in-
dependencia dos pequeos estados.
A princeza de Galles ouvio com a maior attengio
e, quando o estudante terminon a recitagio, agra-
deceu-lhe com um gracioso sorriso.
____
L-se no Commercto do Porto o seguinte :
O desenvolvimento que as sociedades de opera-
rios tem tomado na Inglaterra, e que se tem reve-
lado as manifestag'es feilas por occasiao da visi-
ta de Garibaldi Londres, urna consa verdade-
ramente collossal.
Segundo o ultimo recenseamento de Inglaterra
feilo em 1861, comprenendendo a Inglaterra pro-
piamente dita e o paz de Galles, existem oceupa-
dos na iudustria 3,269,510 homens e sao 1,631,652
os quo se consagram agricultura.
Desta grande massa de povo, mais de melade,
especialmente na classe industrial, estao alistados
em sociedades de soccorros mutuos para enfermos,
invlidos, ou para auxilio das familias que perdem
o ebefe da casa, alm de haver umitas outras so
ciedades de operarios queteera verdadeiras tenden-
cias polticas ou raagonicas.
Galcula-seque ha hojo na Inglaterra urnas 20,000
sociedades desta natureza, que contara tres ralhoes
de socios e representara nm capital de onze mi-
tades de libras.
E todava, toda esta imraensa populago vive
obediente s leis, e tal a torga dos principios
conservadores na sociedade ingleza, que nem mes-
rao nos terriveis das de 1848 pode o partido revo-
lucionario por em perigo a irajqmlidade daquelle
paiz.
J adherirn) a esta-fceneflea idea dezeseis po-
tencias da Europa, contandb-se entre ellas a Aus-
tria, a Blgica, a Dinamarca, a Hespanha, a Fran-
ga, a Italia, a Hollaoda, a Prussia, a Snecia, a
Suissa, a Saxonia e outros dos principaes estados
da Allemanha.
Introdaziram-se em Pekim as carreiras de c-
vanos, como melhor : resultado. Tiveram lugar
no leito de um lago enchuto, prximo a um dos pa-
lacios imperiaes, fura das, muralhas.
Nio se poda ter escoltado local mais apropria-
do, porque o terreno elevando-se gradualmente
J na ultima guerra da Dinamarca se tem co- as ,)0rdas do |aR0 dava bom sitio para os milha-
megado a sentir os benficos eOeitos desta as30-
ciagao no allivio dos feridos e nos soccorros das
familias dos que teem sido victimas da gaerra.
J se sabe que os pretos consideramos brancos
como hottentotes.
Paraelleso diabo devia ser branco como ala-
bastro.
ltimamente representava-se no Haity Othello
de Shakspearc, e, como de suppor, tanto os acto-
res como os espectadores, eram da raga afri-
cana.
D'ahi provinha urna grande difflculdade.
Era preciso um Othello, cuja cr se estremasse
do typo geral.
Um negro, homem de recursos, desfez o obstcu-
lo, dispondo que se branqueasse a cara com gesso
ao actor encarregado de desempernar o papel do
mouro de Veneza.
O publico achou muilo natural a metamorphose,
e applaudiu phreneticamente aquelle rasgo de pa-
triotismo.
L-se no Jornal tUj/Commerao de Lisboa, o que
segu :
res de espectadores qae concorreram para ver o
divertimento.
Calcnla-se que estiveram presentes pelo menos
cincoeota mil Chinczes, alm dos membros das
legneoos estrangeiras e alguns dos ministros Chi-
nezes.
Entre a tercera e a quarla carreira a forga roan-
ebu (trtara) organisadapelo capillo Coney entrn
no lago e execulou urna serie de manobras, depou
do que os altos entregados, indgenas e estran-
geiros, entraram n'uma grande barraca, onde Ibes
foi servido um lunch.
Gorreu tudo o melhor possivel.

Conforme um mappa do ministro da guerra,
v-se que no 1* de abril ultimo bavia no exercito
109,760 episcopalianos, 20,798 presbyterianos,
5,290 outros protestantes, e 58,508 catholicos ro-
manos.
Na tropa da marrana ha va, na mesma data,
12,398 episcopalianos, 416 presbyterianos, 2,379
outros protestantes e 1,448 catholicos romanos.
re
Conforme um relalorio official, recentemenle pu-
; blicado pelo almirantado, ha 16 navios couraga-
Lra pastor da egreja anglicana, de genio jovial, doSi n em conslruPf3o e 7 baIerias fluc,aantes.
teve idea um da de augmentar para as senhoras o 0s navios j deitados ao mar sio o Black Prin-
prego dos lugares da sua egreja em proporgao do ce, Warrtor, Defence, Renstance, Hedor, Valiant,
Achiles, Minalaur, Royal Oak, Principe Consorte,
Ocano, Caleionia, Zealous, Research, Enterpnze
e Sot'rreijrn.
bojo da crinoline.
Se em Franga, diz urna folha franceza, os paro-
chos recorressera ao mesmo expediente, o rendi-
mento das egrejas cresccria a ponto, que qualquer
parochiasinha poderia (ransformar-se era urna rica
cathedral.
Por esta occasiao a mesma folha entra em calcu-
Os cinco prrmeiros custarano, respectivamente,
363:813 libras esterlinas (1,637:158,5300 rs. );
360:995 libras (1,624:477*500 rs.); 2i-.718 li-
. bras ,(1,083:2a15000 rs.); 247:672 libras......
?ao (l,li4:6ft#00 rsT; e 286:718 libras "' "...
dos chefes de familia.
O usodas crinolines diz ella, exige pelo menos
mais tres metros de fazenda para cala vestido.
Ora, em Franga fazem-se nao menos de 20 m-
Ihdes de vestidos por anno, ha, pois, o consumo de
60 milhes de melros de fazenda a mais. Calcu-
lando a dous francos cada metro, ahi temos 120
milhoes de francos, que as crnolines fazem dis-
pender intilmente.
Mais ainda aqu nao Tica tudo. Urna crinoline guintes
requer pelo menos duas saias ; mesmo- sendo s
duas, aqu temos j mais 6 metros de lazenda que
se podia dispensar, ou a totalidade de eento e vin-
te milhoes. Suppondo esta fazenda a am franco,
tereraos aqu lamben) o dispendio de cesto e vinte
milhoes.
Ajuntando aiuda o prego da armagao (caije) da
crinoline, suppondo a 15 francos cada urna, monta
a ura capital de 150 milhoes.
Estas tres verbas reunidas, e que nao sao exa-
geradas, do para a Franga urna verba de 345 mi-
lhoes de francos. E' urna quinta parte da receita
do estado. Tal o custo de ura capricho ridiculo
das mulheres
Appliqueuios agora a Portugal o calculo do jor-
nal fraucez, e reduzamos ludo decima parte, na
proporeao da populago dos dous paizes.
A Franca tem 40 milhoes de habitantes, Portu-
gal iciu 4 milhoes, portantoa reduegio bem apro-
ximada.
Temos, pois, 35 milhoes de francos, ou 6,300
eolitos, que cusa o capricho feminino Jo balao.
Ora, sendo as fazendas era Portugal mais caras do
que ero Franga, poeraos por 7,000 contos redon-
dos, como os proprios balues.
Sete mil contos quasi metade do readitnento
do estado.
Mas j nos disseram que ha urna reduegio a fa-
zer neste algarismo, porquanto antes da ultima in- chando com um passo elstico e vigoroso, que con-
troduegao ou resiauragao dos baloes, as damas trastava com o andar Irresoluto .e vagaroso' dos
usavam sete saias; portanto necessario compor-' nossos raelhores veteranos.
No prximo mez de agosto ho de reunirse na
Suissa representantes de quasi todas as nagoes da
Europa, convocados para consolidaren) a obra phi-
lantropica das sociedades em favor dos rnirStares
feridos em campanha, fondadas por um espirito de
humaoidade internacional.
lar o valor das saias a mais e deduzir o seu valor
nos 7,000 contos.
Damos, pois, 1,000 contos para as cinco saias a
menos, e fica em 6,000 contos o custo da moda dos
haioes.
Nio caro. Eis aqu urna das causas provavtis
do augmento das /endas das casas, e de tantas cou-
sas indispensaveis a vida.
Como a regra geral 6 cada uro ter familia cres-
cendo-lhe as despezas por causa dos baldes, trata
de augmentar os rendimentos por todos os modos
possiveis.
Todava, nos eremos que o balao airoso e ele-
gante triumphar destas guerras. Nada de figu-
ras esguias, vivara os baloes rogagantes, de formas
ampias e magestosas.

Temos razdes para acreditar que os detalhes das
novas fortiflcagoes do Bosphoro, na entrada do mar
Negro, estSo agora definitivamente regulados. Es-
tas fortilicag5es devem compor-se de nove novas
bateras ; as quaes ja se acham em constrnegao.
A maior parte das antigs fortificagSes em Anato-
l-Kavac e Rnmeli-Kavac foram destruidas por
meio de fogo, e agora s deltas resta a memoria.
| As novas bateras, da especie conhecida pelos en-
genheiros militares como fleur d'eau, com para-
petes de ierra de doze metros de espessura, em
lugar de ficaren) parallelas a margem do Bospho-
ro, ho de ter urna direegao parallela bocea do
estreito, de maneira que possam concentrar o seu
fogo directo para a entrada do mar Negro.
Os novos quarteis serio construidos em lugares
apropriados no plano das bateras, e nao na reta
guarda, como se usa va amigamente ; esta mudan
ga em manifestavanlagem para facilitar as obras
de defeza. Calculase que serio precisos tres an-
nos para concluir estas obras.
#
No caminho ae ferro do
mente um grande sinistro.
Canad deu-se ultiraa-
Ura trem, condnzindo 500 pessoas, pela maior
parte emigrados allemaes que partiram de Que-
bec, ao passar a ponte fluctuante que atravessa
um rio, o Richelieu, o machlnista nao advertiu,
ou desattendeu os signaes que Ihe indicavam es-
tar a ponte levantada, para dar passagem a um
vapor.
De repente todo o trem se preciptou no rio.
Teem j sido tirados do rio oi lenta e seto cada-
veres : ha nos bospitaes para cima de oitenta pes-
soas.

Durante a sna permanencia em Fonlainebieaa, a
imperatriz Eugenia instituto urna sociedade femini-
na, encarregada de resolver os problemas e diffl.
cuidados que se apresentem sobre as relacos so.
ciaes em que nteresse o bello sexo, o sobretodo
relativas s attettges e respeito qne as muiueres
leen? d3reito,de exigir, e para indicar os meios de
emendar o defelto da nduertcao, at boje repu-
tado vicio orgnico desta parte do genero ha-
mano.
Tem havdo grandes difflculdades preliminares
para a elelgio da mesa da sociedade. nao se saben"
do o~qae preferir, se o talento se a belleza.
.
Nao fazemos a coroparagio para rebaixar o m-
rito dos nossos bravo* veteranos, com os quaes eon-
lamos para a mais difflcil tarefa, porm estes ve-
teranos raarehara com certo abandono, nao gover-
nando o corpo senao pela persistencia da vontade.
emquanto que os negros marcham com a ttexiblli-
dade nervosa, que d a constancia gyraBastica, e
slo desde o primeiro ao ultimo passo.
O trrico que melhor Ihes convm da guar-
da dos prisioneros, que tratara cora bondad e ma-
neara* atteuciosas, quando sao prisioneros que nao
praticaram crueldades contra os seus irmaos de
cor.
Depois de curia aprendizagem, o negro ura ex-
cellente soldado.
A obediencia e a disciplina esli ios seas hbi-
tos.
Quando o mandara parar, urna rocha como o
soldado russo; quando o mandara avangar, un;
leo como o zuavo francez.

Ainda do mesmo jornal a seguinte historia :
Mercurio e o estatuario.
Gontam que Mercurio, n'am bello da em que
accordra de humor no Olympo, depois de ler la-
vado o rosto e feito a barba, drigiu-se ao pae dos
deuses : Senhor, dsse-lhe, eu estou resolvido a fa-
zer hoje urna viagem trra.
Jpiter, admirado, jalga-o por am momento lou-
co; e j se dispuaha a manda-lo para o Parnaso,
quando Mercurio assim Ihe falla.
Senhor, sei que para admirar o men pedido,
maseuvou a trra para saber o conceito emque
sou tido pelos homens.
Os deuses estalam-lhe urna gargalhada homrica
na cara, e Mercurio vae apromptar as malas.
Das depois o Deus do commercio entrava na ca-
sa de nm estatuario do nosso planeta.
Vendo a sua efflgie no meio de diversas estatuas
de deuses, disse com os sens boldes : 6 chegada a
occasiao de saber o qne desejo.
Quanto queres por aquella estatua pergunta,
apontando para a etligie de Jpiter tonanle.
O estatuario pede-lhe urna somma fabulosa, Mer-
curio ri-se com desdem.
E aquella? vi^n
Aquella Minerva, sethera e densa da sabedo-
ria, nao a vendo.
E aquella que alt jaz sem um braco ?
E' Apolle; so o veoderei por urna grande
somma. >
E assim fez o deus viajante com diversas fieu-
ras. r-n b
Ora agora falla-me com franqueza, excelso ar-
tista; ba prego que possa pagar aquella estatua ?!
QuaiSr?
Aquella, diz Mercurio apontando para a sna ima-
gen).
Enganae-vo senhor; a raais insignificante que
tenbo na minha offleina. Se meJevafdes as de J-
piter e Apollo pela somma que pego, eu vo-Ia dou
de graga.
Mercirrio^Tolta an Otympo corrido ; e durante
oito das foU.aivo lS caJeasjW feria dos deu-
se.
PERNAMBGO.-TVP. DE M. F. DE F. k FILHO


(1,290:2315000 rs.)
0 Royal Oak eustou 259:658 libras (1,169:4613
rs.); o Principe Consorte 294:064 libras..........
(1,323:2883000 rs.); pelo menos, o que o relato-
rio mostra lerem custado al ao presente, ft costo
dos outros navios, nio ainda sabido com exac-
lidao.
Os navios que adan em construegio sio os se-

Agmcourt, Northumberland, Betlorophon, Princi-
pe Alberto, Real Alfredo-, Ij>rd Glyie, Lord Wnr-
den. Pallas, Favorita, Viper e Vixen.
Os nome das batera fluctuantes e o seu costo
sao os seguintes :
Frtbus, 82:039 libras 369:175500 rs.)
Terror, 80:726 libras (363:2673000 rs.)
Uunilerbolt 80:230-libras (361:0353000 rs.)
Etrn, 49:601 libras (3:2043500 rs.)
G/ftow, 57:203 libras (257:4233500 rs.)
Znirnto, 891:766 libras (a).
Triufi, 59,268 Hbras (266:7063000 rs.;

Um correspondente da Tribuna, jornal de New-
York, da mteressantes noticias sobre as tropas de
homens de cor, sobre suas aptidoes e seus costu-
mes militares, tanto en marcha como as guarni-
coes e campos de batalha, e diz :
Os negros sao muito limpos no seu vestuario
e teem urna bella apparencia militar. Estao sem-
pre proraptos a obedecer passivamente s orden*
que Ihe sao dadas, sera ihes dar cuidado a duragio
do servico ou perigo dos postos que se Ihes desti-
nara.
Vimo-ios nos postos avangados com as suas fases
bronzeadas apoiadas na espingarda, e um olhar de
varonil energa proloogando-se como urna luz as
profundezas dos grandes bosques.
Vimo-los em marcha, era fileiras cerradas, mar-







t



Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EAN4J2STD_582I8B INGEST_TIME 2013-08-28T02:21:47Z PACKAGE AA00011611_10445
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES