Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:10442


This item is only available as the following downloads:


Full Text

AMO U


-
HUMERO 186.
.*
9f %h f**# v \^\
.

|
Por Jres nezes|adiatados 5&O00
Por tre nezes i vencidos 6000
Porlc aocorreio[por tres mezes. (5750
V
TERCA FEIBA 16 DE AGOSTO DE 1864.
Por amo adiaafcrdo.....19S60O
Porte ao correio por oau anno. 3000
WCARHEGAD03 DA SUBSCRiPgO NO NORTE
Parahyba, o Sr. Antonio Alexandrino de LiBufi
.Natal, o Sr. Antonio Marques da Silva: Aracatr, o
8r.A. deLemos Braga; Cear, o Sr. J. Jos de
Oliveira; Maranhao, o Sr. Joaquim Marques Ro-
drigues; Para, os Srs. Manoel Pinheiro t d; A-
maxonas, o Sr. Jeronymo da Costa.
NCARREGADOS DA SUBSCRIPCAO NO SL.
Alagas, o Sr. Claudino Falco Dias; Babia, o
rr. Jos Martina Alves; Rio de Janeiro, os Srs. Pe-
fiera Marns & Gasparino.
PARTE OFFIGIAL
JIIMSTIKKI o\ (llltltll
llei por bem promover a brigadeiros do exercito
os coronis Henrique de Beaurepare de Rohan e
Jos Luiz Menna Brrelo, este da arma de caval-
laria, e aquelle do corpo de engenheiros.
Francisco Curios de Araujo Brusque, do meu
conselho ministro e secretario de estado dos nego-
cios da marinha, e interino dos da guerra, assim o
tonha entendido e faca executar.
Palacio do Rio de Janeiro, era 29 de jullio de
1864, 43 da independencia e do imperio.Coni a
rubrica de Sua Magestade o Imperador.Francis-
co Carlos de Araujo Brusque.
'AMIDA DOd ESTAFETAS.
| ( linda, Cabo e Escada todos os dias.
I ruarassu', Goyanna e Parahyba as segundas e
sextas-feiras.
S amo Anto, Gravat, Bererros, Bonito, Caruaru',
Altraho e Garanhuns as tercas feiras.
Po d'Alho, Nazareth, Limoeiro', Brejo, Pesqueira,
Ingazeira, Flores, Villa Bella, Tacaratu1, Cabrob,
Boa Vista, Ouricury e Exu' as quartas feiras.
< nnhaem, Rio Formoso, Tamandar, Una, Barrei-
ros> Agua Preta e Pimenteiras as quintas eiras., ------------- -~..
III a de Fernando todas as vezes que para ali sahirl .
m navio. | Pnmeira as 2 horas e 6 minutos da tarde.
Segunda as i horas e 30 minutos da manhaa.
KPHHMER1DKS DO MEZ DE AGOSTO
2 La nova aos 13 m. e 12 s. da t.
10 Quarto cresc. as 3 h., 37 m. e 38 s. da l.
17 La cheia as 11 h., 16 m. e 44 s. da m.
21 Quarto ming. as 3 h., 44 m. e 20 s. da m.
PREAMAR DK HOJB.
navio.
T( dos os estafetas partem ao Vi dia.
PARTIDA bOA VALORES COS'lEIROi.
Para o sul at Alagas a 6 e 25; par o norte at
iS 7e22 decadamez; para Fernando nos
0as 14 dos mezes dejan, marc., maio,jal, set. enov.
PARTIDA DOS MNIBUS.
Para o Recife : do Apipueos s 6"/, 7, ^ V, 8 e
* Vi da m.; de Olinda s 8 da m. e 6 da tarde; de
Jaboatao as 6 >/t da m.; da Caxang e Varzea s 7
da m.; de Bemca s 8 da m.
Do Recife : para o Apipueos s 3 '/,, 4, 4 A, 4 %,
*> o'A, 5 Vi e 6 da tarde; para Olinda s 7 da
manhaa e 4 Vi da tarde; para Jaboatao s 4 da tar-
de ; para Cachang e Varzea s 4 A da tarde; para
Bemflcas4datarde.
I AUDIENCIA DO IRlUNAES DA CAPITAL.
Tribunal do commercio: segundas e quintas.
Relaco: tergas e sabbados s 10 horas.
Fazenda: quinta^ s 10 horas.
Juizo do commercio: segundas s 11 horas.
Dito de orphos: torgas e sextas s 10 horas.
Primeira vara do civel: tercas e sextas ao meio
dia.
Segunda vara do cive!: quartas sabbado&al hora
da tarde
10
Hei por bem promover para os differenles cor-
pos e armas do exercito os offlciaes, alfares alum-
nos, ofBciaes inferiores e cadetes mencionados na
relago que eran este baixa assignada por Francis-
co Carlos de Araujo Brusque, do meu conselho,
ministro e secretario de estado dos negocios da
marinha, t interino dos da guerra, que assim o te-
nha entendido e o faca executar.
Palacio do Rio de Janeiro, em 29 de juiho de
1864. 43. da independencia e do imperio.Gom
a rubrica de Sua Mgaestade o Imperador.Fran-
cisco Carlos de Araujo Brusque.
Relaco dos o (tinaos, alfares alumnos, nllieiaes in-
feriores e cadete* que por ilerrelo drsla data
sie proaoTides para os differenles torpes do
eiereite.
CORPO DE ESTADO M vio DE 1' CLASSE.
Para tenentes : os alferes Luiz Pereira Das,
e Annibal Antones Maciel Jnior.
REPARTICAO KCCLBSIASTICA.
Para capello tenente, o capello alferes, conego
Manoel Joaquim da Silva Guimares.
ARMA DE ARTILHAniA.
Para I." tpnentes; os 2" tenentes Joaquim Xa-
vier de Oliveira Pimentel, Luiz Antonio Vioira da
Silva Coqueiro, Joao Dias Cardoso de Mello, Fran-
klin MendisVianna;
Para 2~ tenentes : os alferes alumnos Adriano
Xavier de Oliveira Pimentel, Joao Baptista Marques
da Cruz, Alfredo de Escragnolle Taunay, Jos Tho-
maz Theodosio Goncalves, Joao Ribeiro da Silva
Jnior, Napoleao Moniz Freir, Joaquim Luiz de
Medeiros Jnior.
O particular 2 sargento do Io regiment, Anto-
nio Gomes Pimentel.
01* cadete do 1 batalhao, Joaquim Silverio dos
Reis Montenegro.
O 2 cadete do 1" regiment, Joao Vicente Leite
de (.'astro.
Os 2~ cadetes do 1 batalhao, Marcos Bricio Por-
tilho Bentes, Francisco de Paula Pereira Fortes e
Antonio Francisco Duarte.
Os 1' cadetes do 1 batalhao. Julio Alvaro Tei-
xeira do Macedo, Cesario de Almeida Nobre de
Gusmo, Luiz Pedreira de Magalhiies Castro.
0 2 sargento do batalhao de engenheiros, Diogo
Ferreira de Almeida.
O 2 cadete do 1 batalhao, Saturnino Ribeiro da
Costa Jnior.
O 2 cadete do 8* batalhao. Estevo Joaquim de
Oliveira Santos.
O 1" cadete 2 sargento do 1 batalhao. Carlos
Nunes de Aguiar.
ARMA DE CAVALLARIA.
2 regiment.
Para capito : o tenente do mesmo regiment,
Manoel Lucas de Souza.
CORPO DK MATO GBOSSO.
Para major : o capito do 2o regiment. Joao Sa-
bino de Sampaio Menua Brrelo, por merecimento.
Para tenentes da arma : os alfares, Francisco
Lucio de Oliveira Xetlo, por antiguidade; Paulo de
Castro Palma, idem.
Para alferes da arma : o 1 cadete 2* sargento
do 1 regiment Jos Nicolao Pimenta de Araujo I
Vargas Coutinho.
O 1" sargento do 3" regiment, Antonio Gomes |
do Nascimenlo.
O Io cadete 2 sargento do esqnadro da Baha,
Jos Frederico Pereira da Cunha.
O particular 2 sargento do corpo de cavallaria
de Mato Grosso, Benicio Feliciano Bueno Ma-
mor.
O 1 cadete do 4o regiment. Antonio Fernandos
da Fonseca Azambiija.
Os 2o* sargentos do Io regiment, Guillierme
Grecnhalg e Augusto Jos de Abren
ARMA DK INFASTAMA.
3* batalhao.
Para major: o eapitio do 12 batalhiio, Frederico
Augusto de Mesquila, por merecimento.
4 batalhao.
Para capito : o tenente do batalhao de deposito
JoSo Vieira de Aguiar, para a 2-' companhia.
5 batalhao.
Para capitao : o tenente do corpo de guarnieo
do Maranhao. Raymundo Jos de Moraes, para a
2J companhia.
6" batalhao.
Para capitao: o tenenle do 8 batalhao. Joaquim
Jos da Cruz, para a 6* companhia.
11 batalhao.
Para capitao : o tenente do 5 batalhao, Luiz Fe-
liz de Azevedo e S, para a 8" companhia.
12 batalhfw.
Para capitao : o tenente do batalhao do deposito, j
Candido Hermenegildo Pinto, para a t" companhia.
\\\ batalhao.
Para capito : o tenente do 9 batalhao, Augusto
Leal Ferreira, para a 1* companhia.
BATALHAO DE CAC.ADOBES DE MATO GKOSSO.
Para capitao : o tenente do mesmo batalhao, Jo-
s Estanislao de PiDho, para a 5* companhia.
CORI'O I) l GCARNIQAO DE MINAS-GERAES.
Para capitao : o tenente do batalhao de cacado-
res da Bahia, Sal Vicente Vianna, para a 6* com-
panhia.
CORPO DE GLARNICAO DO AMAZONAS.
Para tenente-coronel commandanle : o major do
> batalhao, Salnstiano Jeronymo dos Reis, per me-
recimento.
Para major : o major graduado do 1 i' batalhao,
Constantino Jos da Costa, por antiguidade.
Para tenentes da arma : os alfares Manoel Ray-
mundo Cordeiro, por antiguidade; Luiz Antonio
Ferrar Jnior, idem; Luiz da Cunha e Cruz, idem;
Antonio Francisco da Costa, idem; Miguel Vctor
de Mello u Albuquprqne. Idem : Estevo Jos Fer-
raz, idem; Frederico Christiano Bnys, idem Ma-
noel Erasmo de Car va I ho Moura, idem : Joao Luiz
C3valcanli Uchoa, por estudos ; Sebastio Machado
da Silveira, idem : Manoel Gomes da Silva Jnior,
dem; Antonio Raymundo da Rocha, idem : Joa-
quim Manoel de Medeiros, idem.
Para alferes da arma :
O particular 1 sargento do batalhao de cagado-
res de M nha Pontes.
O 1 sargento do batalhao de caladores da Ba-
hii, Gregorio Goncalves de Freitas.
Lur da Franca Sombreira.
D 2 sargento do deposito, Jacintho Correa de
Mello.
O 2 cadete sargento do 9* batalhao. Vicente
Ferrara de-Lorena.
O particular sargento quartel-mestre do batalhii
de deposito, Joao Francisco Duarte de Oliveira.
O 2 cadete 1 sargento do 7 batalhao, Jos Pla-
cido Lucas Bion.
0 2 sargento do batalhao de deposito, Manoel
A itonio da Silva.
O sargento ajudanle do 13 batalhao. Domingos
Cordeiro Mendes.
O sargentoajudanlo do batalhao de caradores de
Mato-Grosso, Gabriel Nunes de Araujo.
0 particular 2 sargenlo do 8 batalhao, Caliste
Ji Ferreira.
O 2 cadete 1 sargento do batalhao de cacado-
*s de Goyat, Evaristo de Mello Vilhena.
O 1 sargento do batalhao de deposito, Carlos
naci da Rosa.
O 2 cadete sargento ajudanle do corpo de guar-
cao de Minas-Geraes, Manoal Ignacio Pinheiro da
narra.
O cadete 1 sargento do 4 batalhao Francisco
Paula Matos Guerreiro.
101 sargento do mesmo batalhao Jos Ignacio
irogueira da Gama.
O sargenlo quartel-mestre do corpo de guarni-
cao da Parahyba Arislides Flaminio Viro.
O 1 cadete' 2 sargento do 12 batalhao Jos Ha-
noel Correa.
Palacio do Rio de Janeiro, 29 de juiho de 1864.
-Francisco Caritos de Aravjo Brusque.
Hei por bem nomear para alferes alumnos do
nxercito os alumnos mencionados na relacao que
com este baixa, assignada por Francisco Carlos
fle Araujo Brusque, do meu conselho, ministro e
secretario de estado dos negocios da raarinho, e
Interino dos da guerra, que assim o tenha entendi-
Eio e o faca executar.
Palacio do Rio de Janeiro, em 29 de juiho de
864, 43 da independencia e do imperto. Com a
ubrica de Sua Magestade o Imperador.Francis-
co Carlos de Araujo Brusque.
ElRLAqAO DOS ALUMNOS OLE POR DECRETO DESTA DA-
TA SAO MOMEADOS ALFERES-ALEMNOS DO EXERCITO.
Os 1* cadetes do 1 batalhao de artilharia Anto-
nio Francisco de Paula Hollanda Cavalcanti de Al-
buquerque e Antonio Bento Monteiro Tourinho.
Os 2* cadetes do 1 regiment de artilharia,
Marcos de Azevedo e Souza e Francisco Raymun-
do Ewerton Quadros.
Os soldados do 1 batalhao de artilharia : Gus-
tavo Adolpho Ferreira Fortes, Dionysio Elisiario
Pereira, Manoel Peixoto Cursino do Amarante.
Carlos Eduardo Saulnicr de Pierre Leve e Albi-
no Rosire.
Palacio do Rio de Janeiro, em 29 de juiho de
ulho de 1864. -Francisco Carlos de Araujo Brus-
que.
Hei por bem transferir de uns para outros cor-
pos do exercito os ofBciaes mencionados na rcla-
So que com eMe baixa, asslEuaa pui Francisco
arlos de Araujo Brusque, do meu conselho, mi-
histro e secretario de estado dos KCgocios da mart-
ina e interino dos da guerra, que assim o ienha
ntendido e o faga executar.
I Palacio do Rio de Janeiro, em 29 de juiho de
1864, 43" da independencia e do imperio.Cora a
rubrica de S. M. o Imperador. Francisco Carlos
ic Araujo Brusque.
Relacao dos okficiaes qce por decreto desta
data sao transferidos de l.ns para ostros cpil-
pos do exercito.
Para o 2 batalhao de infantora.
0 major do corpo de guarnigao do Amanonas,
[francisco Edwiges de Souza Mascarenhas.
'ara commandanle do 5 batalhao (Ir infanta/ia.
O tenente-coronel commandanle do corpo de
duarnicao do Amazonas, Joaquim Rodrigues Coc-
i Kelly.
Para commandanle do corno de guarnicao do
Cear.
u tenenle-coronel commandanle do t>" batalhao
db nfhnlaria, Antonio Joaquim de Magalhaes Cas-
l(o.
Palacio do Rio de Janeiro, em 29 de |ulho de
Je 1864. Francisco Cario* de Aravjo llms
DAS DA .SEMANA.
15. Segunda. & AssumpcSn de N. Senbora.
16. Terca. S. Roque f.: s". I)i>medes medico.
1/. Quarta. S. Mamcdu m.; S. Liberato m.
i. Quinta. S. Jacintho; Ss. Lauro e Floro mu!.
19. Sexta. S. Luiz f. b. -x S. Tocia ra.
zu. Sabbado. S. Bernardo ab doul.; S. Samuel
21. Domingo. S. Joaquim pae de N. Senhora.
ASSIGNA-SE
no Recife, em a livraria da praca da Independencia
ns. 6 e 8, dos proprietarios Manoel Figueiroa de
Iho
te.
GOVERNO DA PROVINCIA.
Expediente do dia i\ de.igo.slo de 1864.
Officio ao Dr. vigario capitular .desta diocese.
Tmhoi prsenle o officio que V. Exc. dirigio-me
hi nteqi sobre a tran>farencia da sede da matriz de
C uangy para a igreja de S. Vicente, ordenada pela
le provincial n. 5'8i, e em resposla cabe-ine dizer
V. E*c. que lomo na maior consideracao o que
pi miera acerca do estado da referida igreja alim
di expedir as convenientes orduns no sentido de
ter ella a decencia necessaria para ser constituida
matriz, c poderem ser nella celebrados os offlcios
divinos.
Dilo ao mesiiio.-rConslaiido-rne que os parocbos
di is freguezias do ^.abo e Ipojuca nao lem sciencia
A s diaposicSes da le provincial n. 624 de 28 de
ii aio de 1862, que/ mandou perlencer primeira
d asas freguezias p territorio do engenho Taha-
l iga comprehndido enlre o riacho deste nome
c o ilenominado-|PapacacHo qual fazia parle da
stgunda, haja V'.fExc. de"providenciar com urgen-
cia sobre seinelliinle falta, para o que lhe envo
u na copia da refarida lei.
Dito ao commandanle das armas.Mande V. S.
aireseniar aojinz municipal da segunda vara desta
ci Jade, um soldado de cavallaria, am de entregar
J i versas autoridades o expediente para convoca-
g o do jury.(f.oinmunicou-se ao Dr. juiz muui-
ci ni.
Dito ao mesmo. Informe V. S. acerca do que so-
Imita o Exm. presidente da provincia da Parahyha,
no oflicio inclpso que me ser devolvido.
Dito ao Dr.jchefe de polica.Para poder provi-
denciar sobre o abono dos vencimentos da escolla
de|primeira lUnha que conduzio presos para Carua-
ri e all se arha, como V. S. solicilou em data de
41 este inez, (az-se necessario que V. S. declare os
no nes das pnagas de que se compoe a mesma es-
col la, e do respectivo commandanle.
'. lito ao inspector daIhesuuraria de fazenda.Ao
tenente Joaquim Antonio de Moraes, que tem de
regressar para a comarca de Flores onde est des-
tacadp, mande V. S. abonar o quantitativo que for
nedWario para occorrer as desperas de conduegao
porlfarra, de 8 caixoes de fardamenlo, que sub sua
gualrda vo ser enviados para a mesma comarca.
Qonimunicou-se ao commandanle das armas.
Hito ao mesmo.Sendo os livros de que trata a
inclusa conta evidentemente necessaros para o
servido regular da capitana do porto, e nao da-
queljes impressos que, diminuindo o trabalho dos
empregados, podiam ser dispeusados sem nenhum
inrom'eniente, caso em que tera.applicagao o aviso
de 3b de juiho de 1852, accrescendo anda que nao
sao os empregados da capitana obrigados fazer a
sua cusa a dbspeza de laes livros, cuja falta preju-
dicaj-ia a boa marcha da repartigao, recommendo
V. Si oue fag pagar a referida conta.
Fita assim respondido o seu offlcio de 6 do cor-
rent, sob n. 1412.
Dife ao me^mo.Transmiti V. S.'os ociosos
docuinentos, iflm de que, nao havendo incen-ve-
niente, mande pagar os vencimentos relativos ao
mezef de jun|o juiho ultimo, dos alferes.de pri-
meira linha, ambores, cornetas e clarins, emprega-
dos np1? rorpe s da guarda nacional deste. auinci-
pio, conformo solicilou o respeclivo commandante
superior em oIBcio de honlera, sob n. 110.
Dito ao commandante da presidio de Fernando.
Approvo a deliberagao que V. S. tomou, como
consta de seu offlcio n. 63 de 23 de juiho ultimo,
de deslribuir pelos sentenciados feijao, abobaras,
verduras, e algumas Iructas de produccao dessa
Iba.
Dito ao mesmo.Remetta V. S. para esta capital
na primeira opportunidade disposigio do juiz
municipal da primeira vara, o sentenciado Tibur-
lino Lius de Siutieira, que tem de ser posto em li-
berdade.Communieou-se aopredito juiz.
Dito ao commandante superior da guarda naci
naide Olinda e Iguarass. -Para ter lugar o for-
necimento dos livros requsitados pelo comman-
dante do batalhao n. 10 de infamara do municipio
, de Iguarass, no offlcio de 28 de juiho ultimo, que
I acompanhou o de V. S datado ,do 1 do corrente,
; faz-se necessario que me seja apresentado por in-
termedio desse commando superior, nos termos do
art. 38 do decreto n. 1,332 de 18 de fevereiro de
1834, o orgamento da despeza a fazer-se com a com-
pra dos ditos livros.
Dito ao director do arsenal de guerra.Fornega
V. S. ao tenente-coronel commandante do batalhao
n. 10 de infamara da guarda nacional do munici-
pio de IgnarassiL seis cornetas de sopro, seis espa-
das com bainhas para cornetas, e igual numero
de cnturoes.Communieou-se ao respectivo com-
mandanle superior.
Dito ao mesmo.Recommendo V. S. que man-
de entregar ao Exm. vigario capitular desta dio-
cese, ou peina por elle autorisada, a machina de
pressao, de que trata o seu offlcio de 2o de juiho
ultimo, sob n. 21.Communicou-se ao Dr. vigario
capitular.
Dito ao inspector do arsenal de marinha.Man-
de V. S. apromptar para serem enviados ao com-
mandante do presidio de Fernando, na primeira
opportunidade, cinco remos inclusive um de voga
para balieira.
Dilo ao mesmo.Em defermento ao requer-
ment de Manoel Joaquim Ferreira, sobre que ver-
sa a sua informacao n. 728 de 9 do corrente, auto-
riso V. S. mandar retirar da thesouraria de fa-
zenda, alim de ser restituida ao supplicante, a quan-
tia de 66f8Sl, que lhe fo descontada do respeclivo
salario como peculio, quando pertencia a compa-
nhia de aprendzes artfices desse arsenal.Offi-
cou-se neste sentido ao inspector da thesouraria
de fazenda.
Dito ao engenheiro chefe interino da reparligao
das obras publicas.Inteirado pelo seu offlcio de 9
do corrente, sob n. 211, do motivo por que nao po-
de com urgencia mandar examinar o estado da
cadeia da viiu do Limoeiro, nem apresentar os or-
gamentos relativos a mesma cadeia, e de que trata
o meu officio de 6 deste mez, tenho a Jizervm res-
posta que cumpre que Vrac. mande effeetuar tal
came na 1- opportunidade, qu se oflerecer.
Dito ao juiz de direilo do Limoeiro.Ao officio
de Vine, de 22 do mez lindo, respondo-lhe dizendo-
Ihe que, tendo o governo imperial declarado vagos
os offlcios de partidor e contador desse termo por
ter Jos Antonio Pestaa deixado de tirar carta
dentro do praso legal, o juiz municipal respecti-
vo competente para prover interinamente os refe-
ridos ifflcios.
Dito ao conselho de compras navaes.Respondo
ao officio que me dirigi o conselho de compras
na vaes em 10 deste mez, declarando-lhe que tica
approvado o cootrato celebrado com Lourengo Mon- j adiada'pela iora!
leiro, para execugao dos servigos de barbeiro ne-
cessaros s enfermaras de marinha o dos africa-
nos livres at o flm do exercicio corrente.Com-
municou-se thesouraria de fazenda.
Dito ao mesmo.Pode o conselho de compras
navaes promover nos termos do seu reyulamento a
compra dos objectos mencio
roe dirigi em 9 do corrente, visto serem necessa-
ros para provmento do almoxarifado do arsenal
de marinha. Communlcou-se a thesouraria de fa-
zenda.
Dito cmara municipal do Recife.E' de ur-
gente necessidade que a cmara municipal desta
cidade d scsi demora providencias no sentido de
evitar que se ilepositem lixo junto aos caes que
Antonio de Souza MarinhaEspere que venha o
crdito que se pedio.
Amonio Caelano de Oliveira Coragem.0 sup-
plicante nao pode por ora ser attendido, cumprin-
ao que comparega no concurso que se tem de pro-
ceder para provmento do lugar que requer.
Antonio Brasilino de Oliveira. Comparega o
supplicante no concurso que se tem de proceder
para o prjvimenlo do lugar que requer.
Antonio Velloso.Informe o Sr. Dr. chefa de
polica.
Bacharel Balbino Cesar de Mello.O supplicante
sera attendido se for possivel.
O mesmo.O supplicante s pode ser attendido
IU'--se no Lommei'-io de l'aranii, foHia de Pa-
ranagu, em 9 do correte :
i Lhegou a este porto no dia 3 do correte o
patacho brasileiro Cathannence, completamente
desarvorado dos dous mastros, sem pannos e com
falla de um homem da tripulacao, em consequen-
ca de um grande temporal qu apanhoi na altura
de Santos.
C
s por felicidade
gar a este porto.
nambuco os juizes do commercio nao exercero
senao a jurisdegao especial : os dos fallos da fa-
zenda e de orphos s accumularo a criminal :
assim como os auditores de marinha e guerra da
corte, ti auditor de guerra do Rio Grande, do Sul.
A jurisdiccao orpuauologica na corte ser
exercida por dous juizes e llavera mais tres de ju-
risdwcao comraum, dos quaes um ter a seu cargo
"3 capellas e residuos.
- .pitaes da Baha e Pernambuco ha-
e a mu.to casto cou,.gu.o che-, verac cinco juizes de dire.to, sendo um dos faltos
da fazenda, outro do commercio, oulro de orpho>
pelo governo imperial a quem dever requerer se cessivamunle sem debate os
r Este navio vinha do Rio de Janeiro para Santa rprovVdorrdeTa'neMa i'S
Caiharina con, lastro de sal e farinlia Se trigo, e P.Tt as a,Xl 1 n!h
in n klM^j. A___:.. ____ .' "_8 >!> I aplUL'S Ua llalli
. verac cinco juizes de direito,
da fazenda, outro do cominerc-,
e dous de jurisdiccao comraum, dos quaes um lera
a seu cargo a proviedoria de capellas e residuos e
28
A cmara dos deputados approvo honlem snc
pareceres da cominis-
4'
'T. ,D sao de poderes sobras eloi^daspa^ as de ou ro ^e'"".nha e guerra.
Bacharel Francisco Antonio Cesario de Azevedo. Cayr, na Bahia. e de Xoa Senhora do ivra- jjL\Al**lc' C a ,mwr:^ P 1
-Passe portar..-, concedendo a prorogagao pedida. ] ment das l'tdras-I!, ancas, oTBio^andl *'2S52S??* V "^ oxerce,reat
Dr. Joaquim de Aquino Fonseca.-Passe do que Sul. oranae u oceupara ; e diga-se : que accumularo o
constar.
Alfares Joao Paulino Marques.Informe
commandanle superior da guarda nacional do
nicipio do Recife.
Jos Francisco de Jess.Requeira o supplic
te logo que lhe constar a vaga de qualquer lugar, nhor, ficou a discusso adiada pela hora!
r&MBS.^SSS. Silveira.-Informe o I oue ESSS21*TttJU2S 5*
\ subslituigao. as comarcas de mas de um
Sr. inspector da thesouraria de fazenda.
que respeita s eleigoes de Una, e accrescenle-se :
! fique approvada a eleigao presidid-a pelo 1. juiz
Joaqun; Francisco Borges Lcha.-Ja fo provi- de paz Manoel Xavier Paes Brrelo, e annullada
da a cadeira de que trata o supplicante. j a presidida pelo :!. juiz de paz.
ir. Joao Baptisla do Espirito Santo.Volle ao: Continuou em ultimo lugar a 2.' discusso dos
supplicante para dizer sobre o que pondera o ins-' arts. 5 a 14 da proposta do poder exeeutivo retati-
peetof da thesouraria de fazenda na primeira par- i va reforma judiciaria. Ocaratn
te deste offlcio.
. Maria Theotonia da Veiga Pessoa.Informe o
Sr. desembargador provedor da corda, soberana e
fazenda nacional.
Mauoel Joaquim Ferreira.Drija-se ao Sr. ins-
pector do arsenal de marinha.
a Guilhenne Scully privilegio por cinco annos
para inlroduzir na capital do imperio o enprego
Manoel Jos Machado.-luforme o Sr. inspector dos banhos de ar quente. sob as condigoes seguin-
da thesouraria de fazenda. I tes : 1.', Ocande dependente da approvago d as
Prescihano Peres Campello.Em vista da infor- sembla geral legislativa a concesso d'este priv-
magao nao tem lugar o que requer o supplicante.! vilego : 2.a, sendo os referidos banhos applicados
Paulo Jos Gomes.Concedo a licenca, pagos os ; smente em virtude de prescripgo e conselho de
direitos nacionaes'. i mdicos, a cujo cargo dever car a direceo do
^^mmm^mmmmmm^ma^mm^mmmm^m^m^ i estabelecimento que for criado para tal lim
segundo a ordem que fr designada pelo governo.
Xeste caso no lujar da residencia do juiz de direi-
lo, os juizes substitutos municipaes prepararo os
processos.
Aos 6 e 7 Altere-se a numerago para 7*
! ; e faga-se referencia nao aos 3, 5. e C>",
6 e 7.
snpprima-se :Essa gratificago
at o flm da primeira parle,
iw j.... j a- j ... Ao art. 8 Depos da palavra municipaes
~.1,^!!e5l'-(>..,,t.2l,??:.co/roD,^fo! .concedido accrcscente-se :-dos termos. Depois das palavra
.. os Srs. Parana-
gua e Pinheiro Machado, licando a discusso adia-
da pela hora.
is sim aos Sj j.
Aoarl. *
INTERIOR
KIO DK JAXKIHO.
26 de juiho.
A cmara dos deputados approvou hontera sem
debate as emendas vindas do senado sobre a ma-
Iricula
rJv; ,: ,
mprc
projfcto
Continuaran) hontm os trabalhos da assem-
bla geral do banco do Brasil.
A' urna hora da tarte, reunidos 194 accionistas
representando como possuidores 36,709 e como
procuradores 20,600 aegoes, na totalidade de
5o,299 dilas, abrio-se a sesso.
Occuparam as cadeiras da presidencia o Sr.
conselheiro Candido Baptisla de Oliveira e dos se-
.u4 !?e 2Sf*i Crludan,es nas acuidades de di- cretarios os Srs comniendador Roberto Jorge Had-
de medicina,
provou depos em 2." discusso o art. 1. do
sobre a companhia Unio e Industria, com
dock Lobo e Domingos Jos de Campos Porto.
Fo lida e approvada a acta da sesso anterior.
Procedendo-se entao apurago dos votos rece
^-?-.*!?'.'iy!!Bg^'-.l'SM>.?^ f^J" i bd para a eleigao de douslbcaes'na sesso an-
aueSa^MioS? Mart.nho Campos terior) rec0|heram-se 311 listas com 1.41 votos,
que manda a .-upprunir. maioria absoluta 922.
Occupou-se em seguida com a conttnuagao da i Obtiveram votos os Srs
2.- discusso dos arts. 3 i 4 da proposta do poder Dr EShado oiem'de Casiro
execat.ro sobre a reforma judiciaria. Orarara os | fcXJSPtSSKSS0. 800
seu requenmenlo, olfarecdo em urna das sesses hSTo^Z^Sf, '
antecedentes sobre a eslrada de ferro de D. Pedro A q Sr Si.l,SS?l
II. Respoodeodo-lhe o Sr. Ottoni. ficou a discuto tEtESFSLFSS?
Cousla-nos que fo nomeado commandante
da corveta Berenke o Sr. capitao-tenente Candido
Benicio da Silva.
Tendo-se verificado que houvera o excesso
i no offlcio que de mercadoria previsto no art. 533 do regulamento
da alfandega no despacho de mil voluntes com fa-
gos da China descarregado da barca sueca Elu-
da, (oi multado o respeclivo dono, Manoel de Al-
meida Cardoso, na importancia egual aos direitos
da diffarenga verificada de 23:3805000. alm do
pagamento dos direitos de igual quanta devida
fazenda nacional e que deixou de ser cobrada.
Fo tambem prohibida ao referido commerciante
bordara o rio nesta capital, pois que desses depo- j a entrada na alfandega e seus armazens. depsitos
silos provea a inulilisacao delles. como represen-! e trapiches allndegados
lou o engenheiro das obras era raellioramenlo do' o inspector recorreu ex-ofico d'esta decse
porto, em offlcio de 8 do corrente, o que declaro a para 0 tribunal do ihcsouro.
mesraa cmara para ter execugao. a bordo da mesma barca hontem. por occasio
Portara.O Sr. gerente da companhia Pernam-
bucana, faga transportar para o presidio de Fer-
nando por conta do ministerio da guerra, uo 1
vapor que para all seguir, o cirurgio contratado
386
334
266
232
lamou sfical o Sr. Dr. Coc-
Iho de Castro, nico que oblivera maioria absolu-'
la, e declarou que por economa de tempo ia-se'
proceder simultneamente eleigao do fiscal que
| faltava e dos cinco supplentos d directora.
O Sr. commendador Bernardo Ribeiro de Carva-
Iho dsse que agradeca rauto os votos que rece-1
bra, mas nao poderia, por motivos particulares, I
aceitar o cargo de fiscal no raso de ser eleito.
O Sr. commendadoi'Haddock Lobo propoz e al
assembla aiprovou que, apezar da renuncia do
Sr. commendador Ribeiro de Carvalho, corresse o
escrutinio entre este cavalheiro e o Sr. Vianna
Drummond.
- execugao das sentongas accrescente-se :"
com excluso de ledas as decises de que couber
appellagao ou aggravo de petgo ou instrumento.
as quaes sero prolVridas pelos juizes de direilo.
E a segunda parte do artigo seja substituida
pela segrate:
' Nos termos da residencia dos jues. de direi-
lo, sao estes exclusivamente os preparadores no ci-
vel e executores das seotencac
a Substitua-se o 1 pelo segrate :
A farraago da culpa at a pronuncia exclu-
sive compete ao juiz municipal no seu termo, e jun-
tamente a seus supplentes as freguezias em que o
mesmo nao residir.
O governo nomear para este fim dous sup-
plentes por freguezia.
t As autoridades policiaes, efectuando a prsao
em flagrante de qualquer delnqueme, o passarao
inmediatamente a ordem do juiz formador da cul-
pa, e daro as providencias necessarias para
prorapta remessa do preso e comparecmento das
lestemunhas perante o mesmo juizo, a quem re-
mettero parle eircumstanciada do tacto.
Alm das indagagoes que houverem protedi-
; do ex-offlcio, executarao todas as diligencias que
os juizes de direilo, municipaes ou seus supplentes
I requsilarem para o re.-tabelecimento da verdade
t Accrescenle-se o segrate :
2" Aos juizes de paz. alera das suas acluaes al-
tribugoes, compete o julgamento das contraven-
goes as posturas municipaes e dos dbelos de eme
trata o artigo 12 7 do cdigo do processo crimi-
nal, com appellagao para o juiz de direilo.
2 Allere-se a numerago para 3.
Ao g 3 Altere-se a numerago para 4.
t Aoarl. 11. Depos das palavraspromotore-
publicos accrescenle-se : sero curadores ge-
raes de orphos, e promotores de capellas e resi-
duos.
Substiuam-se o art. 12 e seus SS pelos se-
guintes :
t Os ehefes de polica sero nomeados d entros
magistrados, doulyres ou hachareis em direito.que
da visita de descarga, forain apprehendidos por
um dos ajudantes da guarda-mora diversos objec-
tos da China, incluindo caixas de costuras e de
cha, jogos de xadrez. lenco e alguina louca fina,
para o servico do exercito Francisco Marciano de 7 _
Araujo Lima, que vai servir na guarnigodo raes-1 a cmara dos deputados approvou hontem em
nio presidio. Lommunicou-se ao commandante j urna s discusso o projecto que autorisa o gover-
das armas. no a eoMeder iicenca por dous annos cora seus
DitaO pr-isidente da provincia, altendendo ao
que requeren Anua Maria da Conceigo Xepomu-
ceno, e tendo em vista a Informacao do director
gerl interino da in Irurgo publica de 6 do cor-
rente, sob n. 164, resolve nomea-la para reger in-
terinamente e medante a gratificago annual de
60(13000 a cadeira de inslrucgo primaria da
cidaje da Victoria.-Communicou-se ao director
geral da inslrucgo publica.
Dita.0 presidente da provincia, atlendendo ao
que requereu o chefa da 1* companhia da secgo
urbana do corpo de polica Juo Eduardo Pereira
Borges, resolve conceder-lhe tres ratzes de licenga
com todos os vencimentos, para tratar de sua sa-
de onde Me convier.
Dita.O presidente da provincia, altendendo ao
quo requeren a professora publica d- inslrucgo
primaria da villa de Serinhera Mara do Rosario
tenliam quatro annos de pratica do foro ou serv-
50 de administrago : mas nao obrigatoria para
os prmeiros a nomeaco, salvo o caso de subsli-
tuigao momentnea, que entretanto nao o prejudi-
Apurada a segunda votagao. obleve maioria de cara cm sua antiguidade de juiz, nem nos venc-
votos e fai proclamado fiscal o Sr. Joao Baptista meatos, se forem maiores.
Vianna Drummond. 8 nico. Os impedimentos do chefa de polica
Passando-se em seguida a eleigao dos cinco sup- sero preenchidos, sempre que fr possivel, por
Penles, rcreberam-se 196 lisias com 1,312 votos, nomeaco que guarde as condigoes da effacliva.
licenga por
vencimentos ao juiz de direilo Luiz Antonio Perei- i
ra Franco, nem como varias emendas estendendo
o mesmo favor ao padre Antonio da Cunha e F-
gueiredo, Joaquim Chrislovao dos Santos e l.ud-
gero Goncalves da Silva.
Approvou em seguida, cm 3.a discusso. depois
de algumas obse vagues do Sr. C. Madureira. o pro-
j jeetO que crea urna freguezia em Mata-porcos, com
urna emenda creando oulra na laga de Rodrigo
de Freilas.
Occupou-se depos com a conlinuago da 3."
discusso do projecto suspendendo o recrutamenlo
durante as eleigoes municipaes. Orou o Sr. Alfon-
so Celso, (cando a discusso adiada pela hora.
Continuou em ultimo lugar a 2.' discusso dos
arts. 5 14 da proposta do governo sobre a refor-
ma judiciaria. Oraram os Srs. Marlim Francisco,
Ribeiro da Luz, Raiol e Pinheiro Machado, licando
Pinheiro, resolve conceder-lhe 40 das de licenga a diVcussaoTgnaVmente adiada pea "hora."
com vencimentos, alim de poder transportar-se I _______
para a cadeira da jwvoago de ossa Seuhora do
O' de Ipojuca para a qual foi removida por portara
de 3 do corrente.
Expediente do secretario do governo do dia 11
de agosto de I Mil.
Offlcio ao commandante superior da guarda na-
cional do Recife.Devolvo V. S. de ordem de S.
Exc. o Sr. presidente da provincia, o requenmenlo
do capitao secretario geral desse commando supe-
rior a que allude o offlcio de V. S.. sob n. 108, afim
de ser revalidado o sello, como exigi o inspector
da thesouraria de fazenda em sua normagao de
hontem.
Dito ao commandante do presidio de Fernando.
De ordem de S. Exc. o Sr. presidente da provin-
cia, remeti V. S. como solicilou em seu offlcio
de 30 de juiho ultimo, um exemplar do Auxiliador
da Industria Nacional e do folheto intitulado Mo-
nographia do Algodo.
Dito ao mesmo S. Exc. o Sr. presidente da pro-
vincia manda aecusar receido o raappa dos g-
neros rccolhidos, despendidos e existentes no al-
moxarifado desse presidio, a que allude o offlcio de
V. S, de 29 de juiho ultimo, sob n. 68.
Despachos dn dia 11 de agosto de 1861.
Rcquerimentos.
Abaixo asstgnados moradores na povoagao de
Duas Barras e seus arredores.Informe a cmara i Foram, portanig, proclamados directores os tres
municipal de Serinhaem. | prmeiros' senhores, acaado adiada para tioje ao
Anna Mara da Conceigo Xepwnuceno.Passe! meio dia a apurago deis "vol? para fiscaes e a
Reuniram-se hontem em assembla geral os
accionistas do banco do Brasil, sob a presidencia
do Sr. conselheiro Candido Baptista de Oliveira,
servindo de secretario os Srs. commendador Dr.
Ronerto Jorge Haddock Lobo e Domingos Jos de
Campos Porto.
Comparecern) 324 accionistas, representando
54,529 aegoes por si e 16,722 ditas por procu-
racao.
Foi lida e approvada a acta da sesso anterior.
Procedendo-se ao sorteio dos tres directores
quo tinham de ser substituidos, a sorte designou
os Srs. Joao Pires da Silva, Antonio Jos dos San-
tos e D. Antonio de Aranaga.
Passando-se depois eleigao de tres directores e
dous fiscaes, foram recolbidas 316 lionas, repre-
sentando 1,932 votos, com a maioria absoluta
de 967.
A apurago das listas para directores deu o re-
sultado segrale. :
1. Joao Xeporauceno de S 1033 votos.
2. Commendador Joaquim Antonio
Fernandes Pinheiro.......1034
3. Joao Antonio Ferreira Vianna J-
nior ............. 991
Seguirara-se os Srs.:
Francisco Antonio Gongalves .
Dr. Jos Machado Goelho de Castro
Jos de Miranda Ribeiro.....
Dr. Francisco de Paula Santos
697
28..
263.
231
portarla orneando a suppJcaiile para reger inte-< eleigao dos cinco soapleuies.
r namenje. a cadeira de quf trata. Levanteu-se ,\ sessSe. s 6 twras da
lar e.
maioria absoluta 637.
A apurago deu o resultado segrate :
Jacintho Alves Barbosa Jnior. 918
Jos Francisco Alves Malveiro ... 652
Joao Chrysostomo Monteiro.....302
Jos Maria Pinto Peixoto......469
Pedro de Alcntara Machado. 439
Francisco Antonio Marques.....342
Jos Correa de Aguiar.......331
Jos Anlouio Soares........321
Ricardo Soares da f'.osta Guimares 239
Jos Joaquim Gomes Braga.....241 <
Domingos da Costa Araujo Barros. 233
E outros menos votados.
Tendo maioria absoluta tnicamente o Sr. Jacin-
tho Alves Barbosa Jnior, fo proclamado supplen-
te, devendo entrar em novo escrutinio os oito no-
votos.

O governo poder em qualquer lempo designar o
, supplentedo chele de polica.
Ao art. 13. Supprimain-se as palavras sem
I prejuzo al o fim da primeira parte.
Supprima-se o art. 14.
t Os escrives de paz sero nomeado? pelo juiz
de direilo da comarca, sob proposta dos respectivo?-
| juizes e servirlo igualmente perante os supplentes
municipaes de parochia.
Ao art. 11. Accrescente-se emenda da com-
misso o segrale :
< A excepgo do municipio neutro, onde pode-
rao haver especaes. C. Paranagu. Barbosa de
Almeida.Ralisbona.
Para onde convier :
Xos termos que conslluirem comarca ou fo-
rera cabecas de comarca/.- onde pela aerumulago
mes mmeiatos, d'entrc os quaes sero eleito? os e difficuldade dos trabalhosexistirem as varas mu-
quatro supplentes que faltam. nicipaes separadas das de orphos, havera um juiz
Para esle fim, o Sr. presidente, levantando a ses- municipal preparador,
sao s 5 1|2 horas da tarde, convidoii os accionis- o mesmo se entender respelo dos outros
las para rcunirem-se hoje ao meio-dia.
29
termos que sendo caberas de comarca necessitem
de igual medida, a bem da boa administranao da
0 senado approvou hontem era 1* discusse o jnstica.-Ferreira de Moura.
parecer da commisso de inslrucgo publica sobre
a pretengo do estudante Antonio Jos Texeira ; e
em 2* discusso a proposigao sobre licenga ao Dr.
Pedro Autran da Matla e Albuquerquc c ao padre
Mamede Jos Gonus dos Saldos.
Entrando cm 3- diSCassSo a proposigo que au-
lorisa o governo para contratar a construegao de
urna va frrea pelo systema de tram-road entre a
Ao art. 5 e seguales Os juizes de direilo
tero.2:400 de ordenado, e de gratificago l:600fi.
C. Madureira.
Occupou-se em ultimo lugar coma discusso dos
arts. 13 26 da refarida proposta. Orou o Sr. C
Madureira, ticando a discusso adiada pela hora.
Foram aprescnlados o padre Joaquim de Souza
cidade da Cachoeira e a Chapada Diamantina, era- Oliveira, na igreja parochial dos Arcos ; o padre
ram os Srs. Dantas c baro de S. Lourengo. Foi Jos Bento Ferreira de Mosquita, na da villa de
apoiado um requerimento do primeiro desles se- Lavras, e o padre Domingos Candido da Silveira
nhores, para quo so ouga a commisso de empre-1 na de Betm, da diocese de Mananna e provincia
zas privilegiadas, e ficou a discusso adiada pela ae Minas Geraes; e bem assim o padre Manoel o-
s de Souza, na de Nossa Senhora do Pilar da ci-
dade de Antonina, do bispado de S. Paulo e pro-
vincia do Paran.
Foram naturalsados cidados brasileiros Diogo
de Andrade Mosquita, Jos Manoel Alves de Olivei-
ra Cato, rtiomaz Walace Walkere Benjamn Savah
Dedevec.
hora.
Proseguio a 2' discusso do orgamento, no art.
2 (despeza do ministerio do imperio.) Oraram os
Srs. Penna, ministro do imperio e Dantas. Foi
apoiada a seguinte emenda do Sr. Silveira da
Motta :
t | 3 Em lugar de 12:0003. diga-se 24:0003 ;
e logo que se realisar o seu consorcio 150:0003.
| 4 Em lugar de 6:0003, diga-se 15U0O0 lo-
go que se realisar o seu consorcio.
Continuou hontem na cmara dos deputados a
discusso do parecer da commiss de poderes so-
bre as eieiges das parochias de S. Miguel de Bar-
reros e Una, na provincia de Pernambuco. Ora-
ram os Srs. Jos Caetano, Barros Brrelo e Urbano,
fleando a discusso adiada pela hora.
Procedeu-se depois a votaco dos arts. 5 14 da
proposta do poder execulivo relativa reforma ju-
diciaria, e foram approvados> os | 3, i, 6 e 7 do
art 3 ; art. 6* na primeira e terceira parte bem
como o 7, 8, 9. 10, He 13, menos o 1 do 8.
Foram tarabvm approvadas as seguintes emen-
das :
t Substtuam-se o art. 3 e os H 1? pelos se-
guintes :
' i Art. 3* Xa- primeira instaceia. os juizes de di-
reilo aetumularo a jurisdic^o civil e criminal.
J I* Na corte- e as cupilaes da Baha e Per-
Parlem amanha as canhoneiras Pamahyba e
Mearim para rennirem-se aos navios da nossa ar-
mada estacionados no Rio da Prata.
Continnaram hontem os trabalhos da assembla
geral do Banco do Brasil.
Compareeeram 29 accionistas, sendo 170 pos-
snidores do 36:439 acg3es,e 59 como procuradores
cora 11,470 ditas ; total 47,909 acg5es.
A sesso foi presidida pelo Sr. conselheiro
Candido Baptista de Oliveira, servindo de se-
cretarios os Srs. commendador Dr Roberto Jorge
Haddock Lobo e Domingos Jos de Campos Porto.
Abena a sesso, o Sr. commendador Haddock
Lobo, 1 secretario, declarou que a mesa quando
na sesso anterior apurara os votos para sarmien-
tes da directora inutiltsra urna lista de 15 votos
que traila a indieacSo para fiscal, e que, dednzi-
dos estes votos da somma faita antes da apurarn,
fleava a maioria absoluta reduzida a 649, possin-
do-a, por tanto, o 9r. Jos Francisco.Alves Malvei-

-------


-
*
*W
PMP
Mrl ie Feraifc Ter* lelra 1 .** *e it4.


ro, que oblivcra 652 votos
soppfonte.
A mesa nao snjyitra este laclo consdorago da
assembla por nao estar eato presente numero
sufficiente de accionistas.
O Sr. Dr. fausto confirmou estas declaragoes,
visto quo dera-se o fado a que alludiara quando
occupava interinamente a cadeira da presidencia.
O Sr. presidente propoz a approvacao da acta,
com a ronecgo explicada pcloSr. 1 secretario.
O Sr. Dr. Fausto pooderou que a mesa pedja
nicamente a approvacao da acia correcta, nao
poudo em discussao o laclo de que tratara se
do Bom-Jard
se fz rom
vida mi
Posla voto* a acta foi approvada sem debate das diversa
coin a correecio da mesa, sendo proclamado 2"
supplenle da directora o Sr. Jos Francisco Alves
Malvcro.
Procedeu-se ento eleigo de niais tres sup-
plentes correndo o escrutinio entre osaseis seguin-
tes candidatos, mais votados na sessao anterior :
Joo Chnsostomo Monteiro. Jos Maria Pinto Pei-
xoto, .Pedro de Alcntara
Ionio Marques, Jos Correa de Aguiar e Jos Anto-
nio Soares.
Rcreberain-se 155 listas coin 1,161 votos, maio-
ria absoluta 581.
A apuragodeu o resultado o segrate :
PeJro de Alcntara Machado...... 836 Votos.
Jos Mara Pinto Peixoto.......... 616
Joao ClinsoMotno Monteiro........ 397
Segtliudo-seos Srs. :
Francisco Antonio Marques........ 537
Jos Antonio Soares.............. 360
Jos Correa de Aguiar............ 70
E outros menos votados.
O Sr. presidente proclamou supplentes os tres
primeiros senhores, e declarou eucerradns os tra-
balhos da assembla, levantando a sessao is 3 ho-
ras da tarde.
30
llontem 18." anniversario natalicio de Sua Alte-
za Imperial a Sra. prineeza D. Isabel, esliveram
embandeirados todos os vasos de guerra nacionaes
e estrangeiros, e as fortalezas do porto, o derain a*
salvas do eslvlo.
A' 1 hora da tarde recet'oram Suas Magestades e
Altezas Imperiaes no paco de S. Christovo o cor-
Mi diplomtico rstrangeiro, as commissoes das
duas carairas legislativas, os altos funceionarios
do estado e grande numero de cidados de diver-
sas gerarchias, que foram felictalos por motivo
to grato a nacao brasileira.
A uoite Suas Magestades honraram com a sua
presenca o espectculo uo Iheatro Lyrico.
ni, c asaras narram qao tuio o mais
bservancia das formulas logaes.
Transferencias.-Dos Srs.: tenente do 5- bat-i 7^ .,,
ll.ao -le iofanWfia, Leonardo Li.ci.no.de Canpos, O senado approvou honteni em Iadiscussao>Cjo-
par a flleira, e Jos reeer que cooeede a licenca pedida pelo Sr. senador
unciasse di
gar a lercei
48 da lei de ..
segunda ch imada se annuneira smente o da Sergipe.
seguinte para a terceira. Entretanto esta foi feita \ Licencas
sdez horas'da manh;la, como consu da mesma baialbao de infartara,
acta, a o ninfe.declarar o ari. 4'J da citada lei. atezas eniprorogacao da n que se acha na pr0
Pcnsa a co:imissao que semclhante omissao de- Tincado Lean tratando de sua *"< J
Mtoreaai ou da copia, porque Capitao reformado Jos Osono de Magsnaes, tres
concedidas.Aos Srs.: alferes do 9
Albino Jos de Paria, dous
lo de redacca
ta administran, pedero ser orneados juizes de
Proseguindo a 3 discussao da proposigao que I dreito. .
autorisa a conslrucgo de ama via frrea (tram! Artigo. A pronuncia nao cbnga a prisao os
road) da cidado da Cachoeira Chapada Diamau- i meuores de 14 anuos, nao sendo os menores de
tina, oraram os Srs Mai quez-de Ohnda e Penoa, sete, cm caso algum, sujeitos processo.Feitosa.
dimento olicial da jusliga. os promotores pblicos j do nptaio o Sr. couselheiro Francisco Jos .Fur-
podem inlervir em todos os termos do processo, tado.
nao obstante baver parta aecusadora. Coutinuou a segunda discussao do orcamento,
Artigo. Os advogados que tiverem mais de seis no artigo terceiro (despeza do ministerio daRust-
annos de pratica effecliva da advocada, na qual se caj e foi apoiada a seguinte emenda do Sr. Silvci-
tenham distinguido, ou oito annos de servico de al- ra da Mona :
O instituto de menores artezao-, estabelecido
na casa de correceo da cort, sera extracto logo
que o governo tenba dado oulro destino aos mes-
nos menores; e a respectiva despeza de admiras-
I actas se ve queoj
juz presidente tinha annos, em prorogacao da com que se actia na hu-
sendo anejadas as seguintes emendas deste senhor.
Ao art. 1 Em vez de o governo coalratar
diga-se o governo llca autorisado para contratar.
Ao 3 Supprimam-so as palavras e de ex-
o cuidado dU annunciar sempre o dia e hora para ropa. R i -.-5.
,a primeira chamada ^segunda, o cS^^^r^ .StS^m^ PW Depois das palavras -.eguas- diga-se
SSS ftSSttSS" ~rf ^upprimam-se as palavras -dentro da
Do 6 balalhao de infantarla, Jos da Cunl.a lio- zona da estrada contratada e em lugar dellas-
reira \lves.-Decreto de 26 e diploma de 30 de diga-so por espaco de 30 annos, e dentro dos mi-
lliodel862. tes'das datas nuneraes que ilie foiem concedidas
Do 4 bandido de infantera, Francisco Jos Da- pelo governo.
marceno Rosado.- Decreto de 8 e diploma de ii Ao art. 2 Snpprima-se o 5 1. ..a,
""-" i STSSEb Owfa Esta discussao ficon adiada, e continuou a 2a do
A coi ir issao opina que essas duas irregula- do junho mwo. d orcamento. Oraram os Srs. Candido Borges, Fon-
SS1 i^SZS^'TSS JTSBS!-it&S }!s t Dautas> ,0,nou a flcar a ma,eria adiad,v
contnuaca( ... F,........ ----------
que nao n wncessario ; jiortanto nao envet quo
se esquecesU de lazer o nauta quanio a tcaira,
quando pan esta a obrigac.io Ihe era expressa-
uiente inpdsla por lei. Alm disto, encontrn a
rommissaof i falla da nao declaraco dos nomes
Alachado, Francisco Au- dos votanWs que deixaram de acudir a terceira falto de io-.
chamada, k jerderam o dreito de votar na reten-1
da elcicao
traco e eiisioo ser reduzida gradualmente a me-
dida que fr diniiiiuinuo o nuaiero de aprendizes,
que poderao ser passados para as compauhias de
tilices dos arsenaes
Orou o Sr. baro de Muritiba, e tornou a discus-
sao a iicar adiada |iela no a.
Paranagu.Barbosa de Almeida.
t Substitua-se o artigo que principia o reo
preso pelo seguinte : O lempo de pristo pie- iprendiaes manuheiros e de
ventiva que exceder de dous mezes sera computa- de marmita e da guerra,
do na pena legal; c a condemnacao priso com
trabalho niio obrgai a o reo a passar por este, pen-
dente a appellacao, sendii-lh.: comtudo levada em
conta a prisao simples que exceder quelle tein;-o
se a senlenca for courirmada.
No artigo onde vem a exprossao oito annos
accrescenle-se antes: ou hachareis que cou-
tem.
Artigo. A flanea ser regulada pela pena cor
A cmara dos deputados approvou liontem sem
debate as emeudas vindas do senado proposicao
que regula as hypothecas.
Occupou-se depois com a discussao do parecer
i da coimnisso de poderes sobre as elecoes de San-
to Antonio das Brotas, de Nossa .>enbora do Rosario
de qualquer nalureza que seja
c 5o Ctll'o do LiwocVo.^Compoe-so este col-
legiodas laiochias de Taqtiaretinga, Bom-Jardm
e l.imoeii >. A eleico da primeira foi approvada
em parect r Hado pela commissao verificadora de
poderes en 22 de dezembro de 1863, que esta im-
presso [ agina 34 do tomo I dos Aunaos da cma-
ra desle amo : a das otitras duas se aclia exposta
e apreciada no presente trabalho.
Nao emontrou a commissao, ua eleicao secun-
daria, vicio >u irregularidade alguma que a possa
inquinar de nullidade. Seu resultado consta do pre-
citado parpe ;r de 22 de dezembro, e ahi foi levado
em conta feo i deputados ja reconliecidos. A com-
A cmara dos deputados elegeu hontem para
mis.-ao jul
Houtem nao bOBve sessao na cmara dos depu-
tados por talude numero legal.
_ra membros da mesa que tem de funecionar no cor-
Refo'.ma.-Foi concedida, por decreto de 20 do' rente mez os Srs barao de ^.J*j9
corrento mez, na conformdade dog l< do art. 9- Barbosa de Almeida, SareM^&mttoBete,
da le n. 648 de 18 de agosto de 1852, aos Srs.: co- v.ce-presldentes Franco de Almeida, P'SaMet-
ronel do corpo de estado-maior de 2' classe Anto- ro ; Pedro Luiz, 2; Lnnpo de Abreu e Jo.. An-
nio Fernamles Padlha, e tenente do 3 batalho do gelo, 3 e 4o.
infamara Jos Manoel da Silveira, v.sto soTreretn' Occupou-se depois com a discussao dos arte, ad-
moleslias incuraveis que os tornan incapazes dojdit.vos a proposu JMMwa^anlMiMia-
st,rf Q0 I dictara. Oraram os Srs. Ratishona e u nauarei-
Designacao de reforma. A do Sr. brigadeiro! ra, licando a discus>o encerrada.
Manoel Felizardo de Souza e Mello no posto de Foram offerecidos mais os seguintes .
maraal de campo, vencende o respectivo sohlo Artigo. Sao de toreara cnlra.ic.a as co-
na conformdade das leis do de dezembro de marcas da corte, de Nitherohv, da Baha e do Re-
cfe.
iwriembrar a caar, foe 11841 e 14 de jullio de 18.->5.-Patenie de 13 de julho
tanto a eleicao secundaria, como as primarias ci-
ma examinadas, foram adiadas nicamente por
falta das netas que agora vio inclusas.
Condlut a commissao:
(Juesejim approvadas as elecoes das paro-
chas de !No sa Senliora do Rosario de Goyanna,
Nazareth, Bdm-Jardun e Nossa Senhora da Apre-
sentaco) do Limoeiro, bem como a eleicao secun-
dara do col egio deste ultimo lugar.
S ,la d s commissoes, 27 de julho de 18fe4
.4. C. ilelSi AOmqaerque.-Jote Cuetann. *
deste anuo.
2
| 2 Sao de2J entranca as comarcas dt
to Alegre e Rio Grande do Sul, da capital
Por-
deS.
parecer
trueco publica mdeferndo o requerimento do
estudante Antonio Jos Teixeira, acerca de exames
preparatorios.
Continuando a 2* discussao do orcamento, no
art. S (desaeta do ministerio de imperio), oraram
os Srs. Jobim e ministro do imperio, e tornou a
discussao a lcar adiada pela hora.
Fda-M aate-hontem no paco imperial daJBoa-
vista a istribuico dos premios conferidos na ex-
posicaointei nacional de Londres da 1862 aos ax-
Per decreto de 8 do passado marcou-se o orde- posilons do Brasil.
nado de 6O05 annuaes para o promotor publico da a's 3 ," I oras da tarde Saas Magestactese Alie-
comarca de Mamagnape, creado ltimamente na zs Imjleriai s oceuparam a throno, e obtendo o N\
provincia da Parahyba. ; marquz de \brantes, presidente da commissao di- Liberato, licando a discussao adiada pela hora.
Pelo inesnio ministerio foi expedido em 25 do rectoral a prmsso de S. M.o Imperador, recilou
correte presidencia da provincia de Pcruambu- 0 seguinte d scurso :
-Como presidente
respndeme a cada delicio commettido, de modo do Catlel* e de Sauto Antonio de Villa-.Nova, do
que seja sempre licito ao reo prestar mais de urna, primeiro districio da provincia de Sergipe. Depois
se mais de uin crine aliaucavel commetter. de algumas observages dos Srs. Ratishona, Barro*
Pimeutel e Butencourt Sainpaio, licou a discussao
Artigo. Salvo o caso de flagrante delicio, ne-
nhuma priso ou busca pode ter lugar seno por
mandado da autoridade judriara, e sempre que
esta se apresentar cessa qualquer nvesiigacao do
agente de polica, que devera, immediatamenle ao
facto, communicar-lhc qualquer exame a que pro-
ceder.
Artigo. Os juizes m.incipaes, seus supplentes
e os juizes de paz nao podem ser nomeados agen-
tes de polica administrativa.
Arligx Os delegados o subdelegados sao nos
seus respectivos districlos auxilsres da promoK -
ria publica.Barbosa de Almeida.C. Paranagu.
Ratisbona.
Artigo. As penas que autorisaiu q protesto
voluntario para novo jury ou a appellacao offlcial
do juz de direito, nao poJoro, em caso algum, ser
por este applicadas na sentenca, se a deci&ao do
jury nao fr tomada por unanimidade. Esta dispo-
sico applicavel ao juiz singular sempre que es-
encerrada.
No principie da sessao o Sr. Martim Francisco
fuudamentou um requerimento, que foi approvado,
pediudo iuformaces ao governo sobre o aproveita-
menlo e coinpoi iaineuto dos ldanles da faculda-
do de dreito de S. Paulo, e o que consta acerca
dos hachareis recen teme me formados na mesma
faculdade.
O Sr. Moreira Brandao tambero fnndameulou um
requerimento, que ticou adiado por ter pedido a
palavra o Sr. Bezerra Cavalcanii, pediudo igual-
mente inforinare ao governo acerca dos proces-
sos que por diversos ernnes foram instaurados du-
rante o torrente anno, no termo de Pao dos Ferros
da provincia do Rio Graude do Norte, e especial-
mente sobie um que eomprehende mais de qua-
renta psetes.
Enlrou honlem do Rio da Prala o paquete inglez
e Moe-
mento dos rimes nuiles especificados voltam
A cmara dos deputados occupou-se hontem com competencia e foro commum.Chagas Lobato,
a rootinuacio da discussao dos arts. 15 26 da Das suspeicoes poslas ao juiz de direito nos
proposta do poder exenutivo relativa j-eforma | processos de responsabilidade e nos casos cm que
judicara.
ao juiz
liver provdo no processo a existencia de qualqu.r Mertey coin dalas de Buenos-Ayres al 2b
circumstancia attenuaute. Barbosa Almeida.C. feTidte at 30 dopassade.
Ro Fornuso, da Cachoeira, de Santo Amaro e de Paranagu. -Ratisbona. Nao ha noticia alguma de importancia.
Nazareth da Bahia. Ao art. i." dos aditivos da commissao aceres- No Estado Oriental conservam-se as cousas no
j 3 Todas as mais comarcas estanelecidas no | cente-se no m : savo para ser eleitor e mem- mesmo p. O dous exercilos coutinuaiii as suas
imperio, e as que se crearem, serSo consideradas bro do corpo legislativo. Barbosa de Almeida. marchas e contramarchas sem viren s mos, e
de l*entrancia.-C. Madurtira. Ralisbona. -Paranagu. departe a parte parece haver desejos sinceros de
Ficam revogados os J 2, 3 e 4 do arl. 1* da : Artigo. A aceitacio do cargo dedeputado ou I paz insinuando as Arfan nwis governisias que tra-
rle dos juizes de dreito de qualquer I us Flores direclamente co
lei de 2 de julho de 1850, e o processo e julga- senador por parle
cathegorla importa renuncia e perda do lugar que
oceuparem na magistratura. Silveira Lobo.
Hortade Aranjo.Aristdes Lobo.Cliagas Lobato.
Affonso Celso. Limpo de Abreu. Paula San-
Oraram cw Srs. Jos Vaetano, Carro e ste juizo julga definilivamente couhecer o juiz de tos. J. Felicio dos Sanios.
co o aviso seguinte:
Tenlio presente o seu oflico de 2 desle mez,
consultando se a ordem contida no aviso desle mi-
nisterio de 4 de junho ultimo, mandando demittir
olliciaes militares que se acliassem oceupando car-
gos poliriaes, se refere tamliem aos officiaes refor-
mados do exercito; e em resposta tenho a deca
rar-lhe que essa ordem applicavel tanto aos of-
ficiaes do exercito como da polica em effeclivo ser-
viro ; nao abrange, porm, os rcformidos que re-
sdirem nos lugares para os quaes sejam empre-
gados como delegados ou subdelegados de polica.
Consia-nos que foi escolhido senador pela pro-
vincia do Maranhao o Sr. couselheiro Francisco
Jos Furtado.
Consta nos que foram nomeados:
Barao do Penedo, o Sr. conselheiro Francisco
Ignacio de Carvalho Moreira, e offlcial daordom da
Rosa o Sr. Jos l'ereira de Faro.
Consta-nos que foi agraciado com carta de con-
seibo o Sr. brigadeiro l'nderico Cesar Burlama-
que.
Senhor.
rectori da et
ido da 2 de
de janriro dd
V. M. lmperi
margolseguri
geral na mes
das augustas
que
direito do "lugar mais visnho -Chagas Lobalo.
Foram offerecidas as seguintes emeudas : Foi apresentado o seguinte parecer :
Ao art. J3.A' excepcao de flagrante delicto | A 2" commissao verificadora de poderes, era
da commissao di- s lera lugar a priso antes da pronuncia contra 24 de dezembro de 1863, apreciando as elegoes do
posicao nacional, aberla no faustissi- os indiciados nos crimes de homicidio, roubo, in- j
dezembro de 1861 e encerrada aos 16. sorreico, rebelliao, resistencia e tirada de presos
1862, tive a honra de apresentar da mo da justica com forga, s dentro do anno
al, no da igualmente fauslo de 14 de cm que tiverem sido commettidos estes crimes, e
te, os expositores premiados pelo jury s pelo juiz de direito poder ser determinada a
na exposico, para que recebessem j priso.C Madureira.
ruaos de V. M. Imperial os premios] Sub-emenda ao art. 18. Se a appellacao do
es havlam sido votados. \ art. 179 fr convertida em provocarlo para novo
(je, dia nao menos fausto, cabe-rae inda a julgamento, arbitrio do juiz de direito, dse ao
Honlem, a bordo da barca italiana Alfredo, fun- recel)-los ex :i
Io districto da provincia de Pernambuco, deu pare-
cer approvando as secundarias dos dous collegios,
da capital o da villa de Pao d'Alho, que- compoe
aqaene districto, e a eleigo primaria nicamente
da freguezia de S. Jos do Recife. Este parocer
foi approvado sem emenda alguma, na 15" sessao
preparatoria de 29 de dezembro do j citado.
V se do referido parecer que a falta das ac-
tas respectivas foi o nico mudamente para adiar
honral em finbl desempenho da nossa tarefa, de "reo" a faculdade de recorrer para a Re lacao, com | o exame dessas elegoes parochiaes, pedindose a
apresi nUr a|V. M Imperial aquellos dos mesmos cffeito suspensivo, dessa provocaeo.C. Madurei- remessa das mesmas actas, assim como que run-
tores enjos productos, remettidos para a ex- ra.P. de Vascoocellos. dou-se tambem a commissao no aclo de nada coni-
o inleracional aberta em Londres no da 1 3 i ter official nem extra-officialmente, coutra a rogu-
demaiode II 62, foram pelos diversos jurysdella. O senado conlinnou hontem a oceupar-se com a j landade das eleigocs, e nenhuma duvida se ter
considerados dignos de premios. \ 3a discussao da proposicao que autorisa a cons- apresentado nos collegos, para dar com
io se n alguma ufana quedevo recordar o truegao de urna va frrea (tram-road) entre a ci-
de tere n sido adjudicadas aos nossos expo- dade da Cachoeira e a Chapada da Diamantina;
s 46 me lalhas e 34 mengoes honrosas. e tornou esta materia a Iicar adiada, depois de ora-
t i estes iremos, que team de per si o mais rem os Srs. Peona e baro de S. Lourengo.
elevado pregt, accresce o subido valor que Ihcs Proscguio a 2" discussao do orcamento, no art.
vai dar o acto magnnimo de serem distribuidos 2o (despeza do ministerio do imperio), e anda flcou
pelas! propria; m.os de V. M. Imperial, que liouve adiada pela hora, depois de ter orado o Sr. viscon-
por bem attes ar mais urna vez o seu rdanle de- de de Jequitinhonha.
sejo^e pronn >ver todo o pregresso do paiz. i ------------
E uo aui no daquelles que tiverem a honra de Occnpou-se hontem a cmara dos deputados,em
alar essa solemnidad os mais euer-
expos
posig;"
fado
sitorij
coin o presidente da rep-
blica ou pormeio e agentes seus, dispensando in-
gerencia estraogeira.
Das reputdicas do Pacifico nada se sabia de
novo.
deada no ancoradouro da carga, houve um gran- giros bros maiores esforgos para alcangarem,
de conflicto entre um mannheiro deste navio e o as (uturas exposiges, superiores deinonstrages
resto da tripoiagao, vendo se aquelle na nacessida- do seu merit i industrial e agrcola,
de de deiiar-se ao mar, alim de escapar .de ser Cumpre i commissao directora justificar a de-
assassioado. mora havda nesta dstribuigo, que s boje pode
O guarda que eslava abordo da barcaapilou pe- realisar-se, recordando urna circumstancia grave
dindo soccorro, e, viudo um escaler da barca de ^ notoria, qni obslou prompta remessa do rela-
vigia coin oulro guarda, salvot o marinheiro, j
muilo maltratado. Ouando o guarda suba pelo
prtalo, deram-lhe urna grande cacetada na cabe-
ga, obrgando-o a recuar. Na mesma occasio, um
remador do escaler deitando a mo horda do e agradecer quellu Ilustre presidente, o Sr. con-
navio lamben para subir, deram-lhe urna nava-. selliero Cariubo Moreira] o zelo o criterio com
Ihada deixando-o com a mao toda ferida. qoe deu conl. da sua ardua tarefa, desempenlian-
Appareeea um dos ajudantes da gnardamorfa, d0.a u0 satislfactoriamente.
qut\ vndo a atlilude da tripolaga', nao querendo Senhor, endo a commissao directora conclui-
que nieguen subisse, pz roBdas ao lado do navio do o seu hon oso mandato, tem ella de salsfazer
e velo rommiimcar o occorrido inspectora, a
qual ofliciou logo ao subdelegado de Santa Rita,
alim de dar as precisas providencias.
O canito do Alfredo nao esteva a bordo. Os
marinheiros acham-se na oarca de viga.
31
Continuou hontem no senado a 3" discussao da
proposicao que au'.orisa a conslrucc.o de urna va
frrea (tram road) entre a cdade da Cachoeira e a
primeiro lugar com a 3* discussao do projeetrtro-
' 1^....... A '....,.i.:.. IT.SZ* .. ln.U.I.. M, ... '..-
os deputados ento reconhecidos.
A commissao de constituigo c poderes vem
hoje emitlir o seu juizo sobre o processo eleitoral
das parochias adiadas, que sao do cullegio da capi-
tal, as deS. Frei Pedro Gongalves, Santo Antonio,
Bia-Vista, Poco da Paoella, Santo Amaro de Ja-
boalo, Varna, Afogado, Muribeca e S. Lourengo
da Matta, e do coligi de Pao d'Alho, as deste no-
mo, Gloria do Goila e Luz.
t Quanto s freguezias que compoem o primei-
ro collegio, aetiam-se odas i.-enus de irregularida-
des ou vicios substanciaes queacarretem nullida-
des, notando-se apenas que em algumas dellas nao
houve o sorteio entre os que liveram igual mme-
se
Das suspeges poslas ao juiz de direito nos
| processos de responsablidade e nos casos ora que
este juiz julga definilivamente conhecer o juiz.de
direito do lugar mais vizinho. Chagas Lobalo.
Os dosembargadores nao podem ser eleitus
membros do corpo legislativo nos districtos da ju-
rsdicgaodas relagoes a que perlencerem. C. Ma-
dureira.
Tratou em ultimo lugar da i,* discussao da pro-
posta do governo, com a emeuda da commissao de airada de ferro
marinha e guerra sobre a fixago da- torgas de I ra|ty,
trra para 1863-1866. Orou o Sr. Carneirodej Sua Magestade embarcou era um trem especial
Campos, fuando a discussao tambem adiada pela na estaco de S. Christovo, acompanhado dos seus
hora. senanaros e dos Srs. ministros d* fazeuda, mari-
Eslao inscriptos com a palavra os Sis. Bezerra nna e cstiaogeiros, e, apesar do mo lempo, viai-
Cavalcanti, Urbano, Ferreira da Veiga, Ribeiro da ,ou durante o trajelo algumas ubras que se acliain
Luz, Bretes, Macedo, FiguereJ, Carro, Horta, etn eonslrucgo para melhoramenlo da estrada.
Barros Brrelo, baro de S. Joao do Rio Claro, j >,a esti^o do Rodeio, apesar da chuva, Sua Ma-
Paula Soma, Silveira Lobo, Saldantia Marinho e | gesude, querendo examinar melhora lnha, eutrou
Junqueira, contra; e a favor os Srs. Pedro Bran-1 em um erro descoberlo, que foi engatado diante
O Sr. Cesar Sauvan Viatma de Lima, encarre-
gado de negocies do Brasil na Baviera, Wurtem-
ber^, Grao-ducado le Badn, Hesse Eleitoral, Hes-
se Grao-ducado e Confederagao Helvtica, foi no-
meado minislro residente junio Repblica do Pa-
raguav.
- 8
Reaiisou-se honlem as 7 horas da manha o-
passeo de S. M. o Imperador nova estaco da
de D. Pedro II na barra do Pi-
ativo companhia Unio e Industria. Orou
Seraphico, licando a discussao adiada pela h< i.
Procedeu-se depois votacao dos arts. I-,a 26
da proposta do governo relativa reforma judicia- ro de votos, e nao se declarou de vespera a hora
ria. dando o segrate resultado: Foram appmva-1 para a terceira chamada, como expresso era le,
dos os arts. 13 e seus paragraphos, 17, 19, 20, 21, tendo sido .rnente designado o dia seguinte. Das
23, 24 e 26. bem como as seguintes emendas da. referidas freguezias, s duas, a da Varzeae de Afo-
loro do presidente da commissao imperial em I commissao.' 8**. mercrem una oxposiejo minuciosa das oc-
Londres, ene irrogado de assisiir por parte doBra-! Art. 15. Altere se a numeragao [-ara 14 sup-1 correncias que se deram, alim de que a cmara
sil exposg; o internacional. E n*sta occasio, primam-se as palavras : se fr requerido ; ejulgue com intejro conhecimeuto de causa,
apioveita a c immissao directora jiara testemunhar accrescente-se no fim : Em caso nenhum o car-
guarda ou administrador de qualquer pr-
ao seu mais rato dever de agradeaT cordial e re-
verentementt a alta benevolencia e constante pro-
teceo com ime V. M. Imperial e o seu Ilustrado
governo digo aran -se penhora-la desde o da em
que fra nomeada al boje, em que deu fin sua
missao.
A este disi urso S. M. o Imperador respondeu
t Srs. pre Diados.B' com o naior prazer que
distribuo os iremios que vos sao devdos.
Confio q ie o vosso numero augmentar a
cereiro, guarda ou administrador de iraa
sao, receber preso algum, setti que seja acompa-
nhado de ordem ou mandado escripia da autori-
dade competente.
t Sujiprma-se o art. 16.
Ao art. 17. Allerc-se a numeraco para 15, e
suppriinam-se as palavras : ampliada assim a
disposigao do artigo.
Ao art. 18 altrese a numeraco para 16.
Subsltuam-se os gsj 1, 2" e 3o desle artigo pe-
lo seguinte :
S 1. A appellago ex-officio do que trata o art.
Quanto s freguezias que compoem o segundo
collegio, nada de notavel se passou nos da Gloria
do Gotl e Nossa Senhora da Luz, ha vendo uesta
ultima alienas a falla de mencionarem-se os no-
mes dos supplentes quecomparec-rara e deixaram
de comparecer para a formago da mesa, como
dispoe o artigo 16 do decreto n. 1,812 de 23 de
agosto de 1855, e nao se annunciar de vespera a
hora em que deva ter lugar a terceira chamada.
A respcilo da freguezia de Pao d'Alho, adia-
se ella no mesmo caso que as de Afogados e
zea.
do, Souto, Carlos Brandao, Alviiu, Nery, Silva
Pereira, Bsplridio, Manoel Joaquim, Moreira
Brandao. Lima Duarte, Barros Pimenlel, C. Madu-
reira, Ratisbona e Jos Angelo.
6
Foi hontem lido no senado o parecer da commis-
sao de constituigo declarando senador do imperio
o Sr. couselheiro Francisco Jos Furtado, e a re-
querimento do Sr.'vsconde de Jequilnhouha flcou
adiado at ser impresso no jornal da casa.
Tiveram ultima discussao e foram approvadas as
emendas que passaram na terceira discussao da
pro|iosico sobre a va frrea (tram road/ prqjec
da machina, e nelle seguio at a eslago da barra
; do Pirahy, onde chegou s 11 >2' horas, sendo rece-
bido e andado por numeroso concurso do povo.
A' 1 hora da larde, depois de servir-se um deli-
cado copo d'agua offerecido pela directora da
estrada de Ierro, Sua Magestade embarcou segun-
do para o lugar onde vai se edificar urna nova
igreja, s margens do Parahyba, e em trras do Sr.
comineudador Jos Faro, promotor deste beneficio
importante para a iocalidade.
A' embareago em que ia Sua Magestade se-
goiam-se mitras cheas das pessoas mais gradas da
Embanderadas
, Iocalidade e suas iramedages. x....
teda entre a e.dada da Cachoeira e a Chanada Da-. lodas e ltVaQ(lo duas bandas de msica, merecan
mantraa. .,,,- .; o mais gracioso espectculo ao deslisarem-se pela*
Entrou em primeira discussao a proposicao que ( du pinb e'do Paranvba enl cujas rbas se
autorisa a extraego tnensal de ama lotera era be-, a[,iuhrtva festejando a presenga do mo-
nelicto do monle-pio dos servidores do Estado, e u- narP|rl
con adiada depois de otaren os Srs. Ferraz e Das, No |ugar da ^ jgreja es|ava consIruida Corn
de i^ar\aino. arte e gosto urna capella armada de folhas de pal-
\otou-se sobre o artigo segundo doorgainenio, e ^^ |1()res ^ d( .m ^ a r(Kl,H.
foram approvados todos os paragraphos nao emen-; vam y arhaVa-se o sacerdote encarregado
dados pe a cmara dos depulados, monos o para- da cerenMma re| sa ue mrem a co|locago
grapho terceiro ; foram tambora apprmadas a d;i |ra fundimeKnta, d no^0 lemp|0) ao ,,ua, Sua
emenda do Sr. Silveira da Molla substaulsa do pa-, MaesUc a m0casio de Sauta AnDai Ulvez
.tiva ao para, apho quarlo, emp,embranQa a grcj;i ()U(1 oceupava B0 campo da
todas as da cmara, excepto a ultima parte
lativa ao paragrapho 10; foram rejeitadas as emen-
das do Sr. Pompeo aos paragraphos 25 e 26 ; foi
approvada a emenda additiva da cmara formando
Var- o paragrapho 41; e licou reservada para lugar com-
petente a votago da emenda do Sr. Fooceca.
A' vista do exposto, a commissao de constitu- Enlrou em discussao o artigo terceiro do orga-
79 Io da le de 3 de dezembro de 1841 lira con- cao e poderes reservando para um outro parecer o ment (despeza do ministerio da justiga). e orou o
venida em provocaeo novo julgamento na ses-l xame uas parochia de Afogados, Varzea e Pao Sr. Silveira da Molla, ficaudo a discussao adala.
: sao mmediate, e limitada aos crimes inafiangaveis,! d'Alho em que se deram contestagoes e duvdas,
dando o juiz de direilo na sentenga os fundarnen- propde e conclue
Que se approvem as elegoes primarias das terceira discussao o projecto substitutivo offerecido
ro Gongalves, Santo Au- pelo Sr. Mariinho Campos acerca da
Chapada Diamantina, c, tendo orado o Sr. Ferraz,
tornou a Iicar adiada. mesmo templo que e progn.sso do Brasil, e que vos tos do seu procedimenlo.
Proscenio depon a 2" discussao do orcamento, reuniris militas vezesem meu paco para animar- O supremo tribunal de juliea exercer acer- freguezias do S. Frei Pedro
no art. 2" (despeza do ministerio do imperio), e ain- vos e recompensar vossos sei vicos 'e a industria. ca do procedimenlo do juiz de direito a mesma at- tonio, Boa-Vista, Poco da Pauella, S. Amaro de Ja- Lniao eindustria,
da licou adiada, depois de oraren os Srs. visconde Era sciguda receberam da mo de S. M. o Im-1 Irbuigo que confere s relagoes o art. 454 do reg; boato, Murrbe-a, S. Lourenco da Malta, G
de Jequitinhonha e Jobim.
A cmara dos deputados approvou honlem era
companhia
perador ios pjremios que Ibes competan os seguin- >. 120 de 31 dejaneiio de 1842. Goit, e Luz.-A. C.de S e Albuquerque. Jos
les expokitoi es : medalhas, Antonio Jos Gomes j Fra do caso em que tenha lugar a provoca-; Caetano dos Santos.
>'a cmara dos depulados, hontem, o Sr. Bezerra
Cavalcanti fondamentou o seguinte requerimento,
cuja discussao licou adiada por pedirem a palavra
os Srs. Moreira Brandao e Ratisbona :
o Rcquero que se peca ao goveruo informago
acerca dos processos uslaurados contra o lenle-
coronel Manoel Machado de SaniAnna, na provin-
cia do Rio-Grande do Norte, e contra Brai do Ma-
Ciel e OUtrosna de Sergipe.Brzrrra Caralranti.'
Foi apresentado o seguinte parecer :
EI.KIC.AO DE l'Ell.NAMBl CO fiP distlictO.)
f A commissao de couslituico e poderes, haven-
do examinado as eleiges primaras das parochias
de Goyanna, Nazareth, Bom Jardim e Limoeiro, e
apuraco deste collegio, relativas ao 2" districto
eleiloral da provincia de Pernambuco, passa a dar
o seu parecer nos termos seguintes : '
c 1" Freijuezia de Nossa Senhora do Rosario de
Goyanna.Nesta parochia, pelo que se i das res-,
pectivas actas, o processo da eleigo correu regu-
larmente tanto era relago organisaco da mesa,
como ao recebimenio, contagera das cdulas e sua
final apuraco. Noten nicamente a commissao qae
se deram duas oimsses : 1", de nao declarar-se
na acta por onde se fez a primeira chamada dos
votantes, nem se se organisou o rol determinado
pela lei para a segunda e terceira ; 2*, de nao se
haver declarado se se procedeu ao sorteio de que
trata o art. 18 das insirucges baixadas cora o de-
creto n. 2621 de 22 de agosto de 1860.
Quanio Ia omissao, de parecer a commis-
sao que ilcve presumir-se que a chamada foi feita
pela lista auihentica da qualicacao, e roes orga-
nisados pela mesa; ne so porque da acta consta
Pereira Bas os, Carlos Spandembcrg, companhia
Luz Slearica, D. Delphina Honoiia Huel, Domingos
Palos, Ezbqi icl Correa dos Santos & Fillio, George
Lenznger, J nao Francisco Alexandre Blanc, Jos
Mara dos IHs, Jos Mara Queiroz, Manoel Fer-
reira Lagos, P. A. Giiillierme & Filho, Roberto
Augusto de Almeida, Theodoro Pecholl, Victorino
Jos Gomas S C, Joo Reder e senador Manoel
Teixeira U< Souza.Mengoes honrosas : Antonio
Jos Ferrejt i Braga & Irmo, Antonio Jos Gomes
Pereira Bat as, Bareellos & Vanna, Corte Real &
Pinto. JosU aetano Carneiro, Jos Mara dos San-
tos Caroeif. Manoel Ferreira Lagos, M. J. de Ol-
veira Jundi, Miguel Couto dos Santos e mordoinia
imperial. !
Finalnoale terminou esta festa industrial pro-
cedendo o Sr. ministro da agricultura leitura da
relago das|mercs honorficas concedidas por S.
M. o Imperador.
Segundo asa relago, alm das gragas de que
hontem den os noticia, tiveram na ordem da Ro Dijmtari i.O Sr. senador Manoel Teixeira de
Souza.
Commemi i.O Sr. John Miera.
lji/talat >.Os Srs. Dr. Bento Jos Ribeiro So-
bragy, Tlia doro Pecholl, Joaquim Antonio de Aze-
vedo, Antonio Luiz Fernandes da Cunha, Thomaz
Pereira Geilemoabo, Antonio de Mascarenhas Ca-
Camello, Umbelino da Silva Fortes, Antonio Pe-
droso de A| juquerque, Chrsiiano Suster.
Habito. tos Srs. Antouo Jos Gomes Pereira
Bastos, Jos Pinto Tavares. Miguel Couto dos San-
tos, Miguel Correa dos Santos Eduardo Von Bo-
rowski, Jojii Antonio Cypriano de Fara, Joaquim
Francisco (1! Mello Santos e Rubcrto Coat.
v de agosto.
cao ex-offlco, a sentenga de absolvig.lo ser imme-
dialamente execulada, sendo posto em liberdade o I
reo absolvdo. i
2. Ficam revogados o art. 80 da lei de 3 de
outubro de 1841 e a parte final do art. 4u da lei de
10 de junho de 1835; e limitadas as dls|iosiges
dessa lei aos casos e crimes indicados no art. Io
della e aos de insurreico.
c 3. O recurso de que traa o art. 281 do c-
digo do processo criminal fica convertido em ag-
gravo no auto do processo.
c Ao art. 19. Altere-se a numeraco para 17.
t Ao art. 20. Altere-se a numerago para 18.
i Ao art. 21. Altrese a numeraco para 19.
Supprima-se o art. 22.
t Ao art. 23. Altere-se a numerago para 20.
. Ao art. 24. Altere-se para 21.
> Ao art. 25. Altere-se a numerago para 22.
f Substitua-sc o
roerago de 23:
Approvou em seguida, em urna s discussao, o
projecto que autorisa' o governo a mandar passar
caria de naturalisago a Frederico llunel, bem co-
mo varias emendas estendendo a mesma merc a
Por portara de 30 foi Doeado Antonio Luiz Pe-' varios estrangeiros.
reir para o lugar de agente do correo da villa Approvou igualmente, em urna so discussao, o
de Pedro II, na provincia do Piauhy, vago por de- \ projecto que autorisa o governo a compensar ao
missao concedida a Pedro Luiz deAlexandria. i Dr. Jos Amonio de Magalhaes Castro as despeza.-
Na mesma data foram concedidas ao administra- e trabalhos que teve com a confecgo de seus pro-
dor do correio da provincia do Piauhy, Joao Fer- jectos do cdigo militar.
mudes de Monee Jnior, tres mezes de licenga Approvou depois successivamente em primeira
para tratar de sua ande. discussao o projeclo que autorisa o governo a crear
Por portara do 1 do correte foi creada urna um procurador-fiscal na provincia do Rio-Grande
agencia de corre o na villa de S. Bento, na pro-; do Sul, c o que equipara a cathegoria c veiicimen-
vincia de Pernambuco. 'los ajudante do procurador dos fetos da fazen-
5 __ I da cathegoria e vencimentos deste.
Passou hontem, no senado, em segunda dscus-; Continuou em ultimo lugar a segunda discussao
sao. o parecer concedendo licenga ao Sr. senador da proposia do governo, com a emenda dacommis-
Paula Pessoa.
Proseguindo a terceira discussao da proposigo
\ que autorisa o contrato de urna via frrea [tram
. 26 pelo segoiiiie com nu-' road) entre a cdade da Cachoeira e a Chapada
Diamantina, com as emendas apoiadas, orou o Sr.
sao de marinha e guerra, sobre a lixaco das for-
eas de trra para 1865 a 1866.
Oraram os Srs.: Pedro Brandao e Bezerra Ca-
valcanti, licando a discussao adiada pela hora.
S. M. o Imperador, acompanhado dos seos sema-
que na urna se guardavara o livro das actas, ce-
dulas e mais papis relativos tleiro, como ten- Da ordei, dodia D m expedida pela reparlicao
bem porque nenhuma reclamagao ou protesto exis- do a;udailu; general, cousia o seguinte:
te sobro semelliaule jiotito. Nomeages. Dos Srs.: 2 cirurgiao do corpo de
t Quanto 2 omissio, nao affectando ella a le- sad^, Dr.jJuo Honorio Bezerra de Menezes, para
galdade dos eleitos mas a sua collocacao, e nao servir no hospital militar da provincia de Peraam-
confundindo a gualdade de votos a turma dos sup- DUcoj
plentes com a dos eleitores, nada importa para a 2o |enei
validade da eleigo oU sua nollidade. liamos, para
2" Freguezia de Nazareth.A historia eleiro- toria das o >i
ral dista parochia, conforme narram as actas, mos- Alferes d
tra que nada ha a oppr essa eleicao. i Jos Artlu
Contra esta verdade histrica ha urna exposi- fort db S;
gao do Io juiz de paz, narrando o abandono qUe fez Marannoj
da presidencia da mesa, sob o pretexto de coaccao; Alferes do corpo de eslado-maior de 2* classe,
mas esta exposicao, aim de nao estar por forma iienriqueEvcraldino de Biltencourt Tourinho, para
alguma provada, plenamente refutada pelo juiz ajudante de ordens da presidencia da provincia de
de direito. jSergipeil 1 '
3 Freguezia 'dun.~Notou a com- BatBM prnelsco de Salles Hiera, para pharma-
missao que nesu freguezia, atem de se few o sor-! ceutico a\( sres-do dorpo de sade do exercito.
do corpo deengenheiros, Antonio Jos
o lugar de ajudante interino da direc-
s militares da corte,
corpo de estado-maior de 1* classe,
e Muriuelly. para commandante do,
nlo Antonio da Barra, na provincia do
teio entre os que tiveram igual numero de votos, l R.m0i
ha a falta declarada de nao se escreverem os nomes Sr. i ci
dos votantes que deixaram de comparecer ter- Martins
reir chamada. A mesa da como razo desta (alta, Grande d\
o nao haver no livro mais espago para seinelhante dm
(ha, I Eaooer
< Emende a commissao qae a tal respeito se de- estado ina
ve seguir a opinio tantas vezes adoptada pela ca- Jugar
mar temporaria, de que essa falla por si s, e dos- provincia
acompanhada de outros vicios e irregularidades, Tenente
nao annuHa a eleica Nao ba, com effejto, proles- emprego
lo ou reclamacao alguma conlraa eleico primaria reqjdereu.-
fes.4>Foi mandada iicar sem effeito do
rgfio do corpo de sadde, Dr. Manoel
1 s pantos Penna, da provincia a do Ro
Suf, para a da Balite, publicada na 6r-
n.j 403.'
aoiDos Srs.: tenente de corno de
r de. 2' elasse, Segismundo de Aguiar,
(ldante de ordens da presideaa da
de Sergipe.
eformado Pedro do Hogo Barros, do
qrie exercia na brtaleza da Lago, como
logares
Da emenda do Sr. C. Madureira s foi approvada
a parle em que revoga o art. 38 2 da lei de 3 de
dezembro de 1841, licando prejudicada na parte
que revoga o art. 79 da mesma lei, e rejeitada em
ludo o mais.
Tratou em ultimo logar da discussao dos seguin-
tes artgos additvos :
o Artigo. Os juizes de direito nao permanecero
no termo mais de quatro annos.
A este fim fica o governo autorisado a-fazer
regulmenlo estabelecendo as regras e os meios
pelos qaes se devem verificar as mudangas destes
juizes de um para outro termo, attendendo-se de
preferencia s trocas de lugares voluntarias, lican-
do o mesmo regulmenlo dependendo da approva-
go do poder legislativo. Silveira Lobo.Affonso
Gelso -Chagas Lobato. -Hurtes de Araujo.Aris-
tdes Lobo.
Nao se tendo formado a mesa dentro do pra-
zo de 16 dias, estando preso o indiciado caso de
habeas-corpus.Chogas Lobato.
Artigo. O governo etpedir os regolamentos
necessarios para a boa execugao desta lei.Perei-
ra de Vaseoncellos.
Os desembargadores ltimamente despacha-
dos al o numero dos que forera necessarios para
preencher as novas relagoes, e que excedendo o
numero dos que devem ter as ctaaes, nestes qui-
zerem ficar, s tero dous tercos da gratificaco
estabelecida nesta lei. Silveira de Souza.Mar- [ a pena
Continuou depois a 2.- discussao do orgamento, por, e foi visitar as fortalezas de Santa Cruz, Praia
no aTt. 2. (despeza do ministerio do imperio), e de Fra o Gragoata, assistindo na primeira ao ex-
ercicio de arlilharia,
tarde.
e regressando s 2 horas da
oraram os senhores ministro do imperio e mar-
quez de Olinda, Arando encerrada a discussao,
sem todava voter-se, por nao haver numero legal
para isso.
A cmara dos deputados occupou-se hontem cora
a continuaran da 3:" discussao do projecto sobre a
companhia Unio e Industria. Oraram os Srs. Pau-
la Souza e Martlnho Campos, licando a discussao
adiada pela hora.
Approvou depois os seguintes artgos aditivos
proposta do poder execulivo relativa a reforma Ju-
dicara :
Artigo. A pronuncia nao suspende os direi-, cluses desse parecer sao as seguintes:
tos polticos. !* Que a eleigo de que se trata seja approva-
Artigo. Quando se nao tenha podido formar a. *\ e sejam reconhecidos como competentes para
culpa dentro do prazo marcado na Icl, os juizes terem exerclcio na actual legislatura, os eleitores
muoicipaes e seus supplentes, nos despachos em della procedentes; exceptuados somente os dous
que ordenarem a remessa dos autos aos juizes de da freguezia de S. Jos dos loo'os. .
direito. e estes as suas santencas. daro os moti- 2.' Que se declare senador do imperio 0 5>r.
conselheiro Francisco Jos Furtado.
3." Que se annnlle a eleigo primaria
Por decrete de 3 do corrente, na conformdade
do paragrapho primeiro do art 9o da lei n. 648 de
18 de agosto de 1852, concedeu-se reforma ao ca-
pito do corpo de guarnlgo de Minas-Geraes Joa-
quim Vaz da Silva, visto soffrer molestia iocuravel
que o torna incapaz do servico.
Enlrou hontem em discussao no senado, o pare-
cer da commissao de constituigo, sobre a eleigo
do Sr. conselheiro Francisco Jos Furtado. As con-
direito, e estes as suas sentengas, daro os moti
vos que os impedirn), os quaes os sujeiiaro a
respoasablidade, seno forera procedentes.
< A falta desta deelarago ser considerada co-
mo carencia de motivos que justifiquen) o proce-
d ment.
Artigo. No caso.de tentativa, o art. 10J do co
da fre-
guezia de S. Jos dos Indios, e" se mande proceder
a outra.
4.* Que se proceda tambem eleigo as fre-
goezias onde o5o a houve, e sao as do Senhor do
digo do processo criminal s c applicavel quando Bomfira da Chapada, de Santa Therea, da Irape-
ito o descont leaal. no caso ratriz e de Nossa Senhora de Nazareth do Ria-
Acclamaco o lugar onde foi edificada a eslago
central da estrada
Procedeu-se ao termo da collocacao, que foi la-
vrado pelo sr. Dr. Cavalrant, Juiz municipal de
Valonea. Sua Magestade dignou-'se assigna-lo com
os ministros presentes e o Sr. visconde de Sapuca-
hy. Depois, foi sellada urna caixa de chumbo con-
lendo ramadas de prata e de ouro, e o Jornal do
Commercio, Correio Mercantil, e Diario do Hio de
Janeiro, de honlem, a qual foi enllocada deulro de
urna cavidade da pedan preparada.
Em quanto se proceda estas ceremonias rabian
ao ar de todos os lados numerosas gyrandolas e
soavam novos vivas ao imperador.
Nesta occasio o Sr. conselheiro Olloni dirigi a
Sua Hagesiade urna allocugo, agradecendo-lhe a
proleccao efficaz e o valioso impulso que sempre
tem dado estrada de ferro, promovendo deste
modo o melhornmento e progresso das localidades
que ella alravessa.
Sua Mageslade respondeu com algumas palavras
benevolentes.
Concluida esta festa, Sua Magestade recolheu-se
urna casa preparada para este fim pelo Sr. com-
mnndadnr Jos Faro.
s 3 horas Sua Mageslade reembarcou, e entran-
do no trem regressou estaco do Pirahy. Desta
voltou logo para S. Christovo, onde chegou s 7
horas, enconlrando S. M. a Imperatriz e SS. AA.
Imperiaes que ali o esperavam. A augusta fami-
lia seguio ento de carro para o pago da Boa
Vita.
Cabe aqui consignar que Sua Magestade acom-
panharam sempre o Sr. conselheiro Olloni, os
outros directores e os engenheiros da companhia,
desvelando-se todos em bem agasalhar aos visi-
tantes.
Os trabalhos da estrada agradaram geralmenle,
e merecem por certa seria atteugo dos que com-
prehendem a diOiculdade de seinelhantes emprezas
em nosso paiz.
Foram apresentados em canonicatos deprebenda
inteira da cathedral da Bahia os ronegos de meia
prebenda da mesma cathedral Dr. Joo Nepomu-
ceno Rocha, Manoel dos Sanios Pereira e Antonio
Pereira Franco.
Teve a merc do foro de mojo fidalgo com exer-
cicio na casa imperial Joaquim Henrique de Arau-
jo, filho do baro de Pirassinunga.
Foi concedida ao bichare! Henrique de Barros
Cavalcanti de Lacerda a exonraco que pedio do
cargo de secretario do governo da provincia do
Piauhy.
Foi naiurasado cidado brasileo o subdito
porluguez Jos Cocino de Miranda.
tun Francisco.
< Artigo. A remoco do juiz de direito da co-
marca de 1.a entrancia para comarca de 2.a, e des-
la para de 3.*. ser feita pela ordem, da aniignida-.
de, proporgo que nella Se derem as vagas.
P. Machaco.
< Os desembargadores nao podem ser eleitos
membros 8o' eohk) legislativo nos districtos da ju-
rtdicclo d&s relagoes a que pertencerem.C. M-
du reir. -1'
Oraram os Srs. Nenias Martim Francisco e
C. Madureira, fleando a discussao adiada pela hora
do crirae, feilo o descont legal, no caso
em que esse descont tem lugar, attuige o mxi-
mo a que se refere o niesmo artigo. .
Artigo. O tempo de priso imposte em virtu-
de de reduego de multe ou de satisfago de dai-
no, quando o reo bao poder paga-la, nunca ser
maior que o da pena principal; e em caso algum
passar de quatro annos.
t)a sentenga que jolgar a reduego da liqui-
dago da multe ou da satisfagan de daino tem lu-
gar o recurso voluntario, interposto arbitrio das
partes para o juit de direito.
< Artigo. Nos casos em quo terajugar o proce-
cho.
Tmararn\ parte no debate os Srs. visconde de
Jequitinhonha, Penna, visconde de Sapucahy, Das
Vieira, Silveira da Motte e Ferraz; sendo, apoiada
a seguinte emenda do Sr. Penna :
Communique-se ao governo a parte do pare-
cer da commissao concemente ao facto de liuvor-
se designado para a eleigo primaria o dia 10 de
abril, icado a reunlr-se a 17 do mesmo mez os con-
selhos municipaes de recursos.
Afinal foram approvadas as concluses do pare-
cer, nao passando a emenda, e declarado senador
Por decretos de 23, 27 e 30 de julho ibram
nomeados:
0 desembargados da relago da Bahia, Manoel
Felippe Monteiro, para o lugar de adjunto do tribu-
nal do commercio da mesma provincia;
"0 juiz municipal bacharel Aurelio A. Pires de
Fgueirdo Camargo, para juiz. de direito da comar-
ca do Rio-Grande, na provincia de Minas Ge-
raes;
0 bacharel Apngio Carlos Pessoa de Mello, para
juiz municipal e de orpbaos do termo do Pilar, na
provincia da Parahyba;
O bacharel Joaquim de Mello Rocha, para juiz
municipal e de orphos d termo da Abbadia, na
provincia da Bahia:
Q bacharel Joao Alves Ponbo, para juiz muni-
cipal de orphos dos termos reuoidos de Urub, e
Macabubas, na mesma jjrownci; .
0 bacharel Frauciseo ,de Oliveira Ptnto.Dias,
para juia mumcipal e de orpnaos do termo do-Ara-
x, n provincia de Minas-Geraes;
O capito Joo Alves Branco, para tenente-epro-
nel commandante do Io batalnao de reserva, da
guarda nacional da pruvincia de Alagas.
Foi reconduzdo o bacharel Joaquim Feij de
Albuquerque Lins, no lugar de juiz municipal e





*r
OlarU e feruabnco
<

Sobre Londres: 400,000 a 2? j,8,17 lii e 27
3|8 d. Imitemos nesta semma 0,000 lomadas
pelo governo a 27 1|4 d.
'tet^W* Airtnerpia : 1,800,000 francos a
345, 346; 347 e 348 r.
Sobre Genova : 130,000 francos a 344 rs.
Sobre [Hamburgo : 500,000 m. b. a 660 rs.
Lisboa e. Porto fem regulado a tabella
Sobre
As orphaos dos termos reunidos da Imporatriz e
Assembla, na provincia das Alagas.
Fa removido a pedido o juiz municipal o da
orphaos bacharel Epammondas de Souia Gouva,
*> temo do Pitar para o do Brete de Arca, na
provincia da Parahyba.
Porara declarados sem effsito:.
O decreto de 14 de Janeiro deste anno, que no!
nen o bacharel Felfx Antonio Pereira Lima, para seguinte
juiz municipal e/de orphaos do termo do rejo de
Ara, na provincia dn Parahyba;' I
O decreto de 14 de setemb'ro do anno passado,
que reeoaduzio o bacharel Joaquim Theodoro Gis-;
neifo dn Arbmnierque no lugar de jui* monicip.il!
o de orphaos dos termos reunidos de Ceara-iiirira 6 por recio a 97~por cento
e Tuuros na provincia do Rio-Grande do Norte. Destrtos-Conservam-se nos bancos a8por cen-
Foi reformado n mesmo posto: to e na praca facis de 8 a 9 por cenlo.
JiMtiu m Marqbes Ribeiro, capitao quartel-mes- Aec&k-Negoclaram-se hojel30 do
superior da gnarda, ral e HjpoMwcario a 70* de premio.
Terca felra i e AgmUm e t *ev
'f-r^-.---------
181 a 103 por cento a vista.
100 a 102 a 30 das.
9 a 10* a 60 t
98 a 100 a 90 <
Apoliees,Negriaram*e boje 168 das geraes de
Nacionaes..... 281
Estrangeiros... t&
E-irangenas___
Mulhere......
Escravos...... 44
Escrava...... g
334
banco Ru-
Soutbareptoa.
Lisboa..
nacional da comarca de Camela, na provincia do
Para.
Tiveram merc da serventa vilalicia:
Guilherme Muniz de Souza, dos offleios de parti-
dor e contador do termo da Escada, na provincia
de Pernainhuco;
Tiburtino Pinto de Almeida Jnior, dos offleios
de partidor e contador do termo de Santo Anto, IlhadosAcores
ni mesma provincia; i Pernambuco..
loaquim Ifarianno Pereira Jorge, dosJoBcios de Montevideo..
Ubelbo do publico, judicial e notas e eserivao das
execucoes ri veis e criaws do termo de Cururup,
na provincia do Maranbo.
Por decretos de i 3, 5 e 6 do crreme foram
noinrados:
Metat s. Exportaram-se desde 25 do passado
ato hojei (8) os valores seguinies:
Deslipos. Oh,o. Prata.
Barra.
10:2634600

Monda.
7:00040110
1:900*000
14:659*510 884*000
44:4503000
266:7004000
dem retinado.......
Azeite de auirndoim ou inendu-
bim.........
detn deboco.......
,dem de mamona .....
I af,*i alimenticias.....
Bolachaordinaria, propria para
! embarque.....
dem fina......\ \
Caf bom........
I den eseolha oo restolhe
dem torrado.....
Caibros.
Cal
ca,ida
arroba
5*1
24000


Vel*s...... As de ft-fftpfflrjrfio venderam-s'
a 520 rs. o paeote de seis velas.

2*000 Descomo*......O rebate de lettras regulou de-8
non '<> a 10-pbr cento ao anno.
8U0
i*a;
Prefes ...
. .
Total .. 10:5634600 334:7144610 8844000
Algodao. Conserva-s o mercado desprovido.
Algnmas partidas diminutas que chegam obtem
: venda a 274 Da nova safra de Mtnas i esperam-
DQBiinxos JeroBym de Albuquerque, prate- se alguns supprinento* dentro de poucos dias. Se-
nente-corouel chee do estado-maior do commando fundo noticias recentes, o invern fra all preju-
supenor da guarda nacional dos municipios do So- dlelal as planiaedes entretanto, teodo-se esiendido
toral e armexus, na mesma provincia; estas, ainda fundavam-se boas e.perancas no fn-
O capitao Antonio Theodorieo da Costa, para soltado da colheiu.
teneniecoronel cuaKaandante do P baialho da! O brigue portuguez S. Manoel I ficava a sa-
i guarda nacional da provincia do hlr no dia 12 para Pernambuco.
Ceara;
Alimentados acusta dos cofresprovirciaes 114
OBITl-ARIO DO CBM1TKRI Pntl.ICO NO DIA 12 DK
AGOSTO bE 1864
Rita Maa Plorinda, Peraarobueo, 25 anoo. usa-
da, Boa-Vista; varilas.
Maria, Pernambuco, 4 dias, Boa-Vista ; esfmo.
Joanna Anoa do Rttsario, Pernambuco, 18annos, 'dem braiiM '
solieira, Recife: pluysica. Tirnl!!v
Beato Antonio Continto, Hespanha, 65 anuos, sol-! SnciSl (XmM '
teiro, Santo Antonio ; aH>plexia fulminante-. Carvao Mnan.....
Mana, Pernambuco, 2 mezes, Recife ; anazan. Cavernas dn'drtmiii "
Francisco, Pernambuco, 2 mezes, Boa-V.s.a-, sar- C^JS*^^
Manoel, PernamBuco, 1 hora, Boa-Vista ; asphixia. Cha" ')m **'velas
Luiz Francisco de Carvalho, Rio Grande do Norte,! Charutos' '
aos, casado, Santo Antonio; pulmonite;Ovados'(porcos)".
' Cocos (seceos). .'
...... Para Liverpml carregando aqui
17# 5 V. pelo lastro e pelo al-
godao Vi5 %
libra
u m
arroto*
i

um
arroba
una
libra
MOYIMENTO DO PORTO.
chronlCa.
. .
. .
. .
. .
34000
74OOO;
84500
74500 i
4401
H> j Navio tntrudot no da 13.
zw Aracaly~i5 du,-, rrjate nacional Santa Anno, de
4*000 i 'adas, capitn Antonio Joaqun Alves da
44000
14000
84000
300
300
PBLICifuES 1 PEDIDO.
, Colla.
I Couros de bw, salgados .
i dem dem seceos espichados.
|*oi dem verdes .
! dem idea cabra eortidos. .
;Idemktemo>oca .
: Doces seceos
cento
um
. cento
lil.r ,
libra

um
Salsa parrilha de Bristol,
A salsa parrilha de Bristol: Oj climas dos pai- dem m2L.' ;,.-~.- '*' r*
tes trpicos sao o laboratorio de todas as enfermi- m m cada '
dade cmaneas e ulcerosas. E' esta pms a razao Esninai* n^. ....
porque uPreparaCao,qw. os subjuga oom orna Idm en^ um
segurldade proverbial, litleralmento indispens I Esterras' para' forro de e^tiVai
vel tanto no Brasil como no resto da America hes- navT
As escrfulas em todas as suas terrivets rr-1 KS^deTmndioca
mas promptmento iccumbem mediante, a aminV d^ ^ ar
,J 1.- 1- .1- bk ._ I -v*~ fc"u'*famf procedentes de Pernambuco : "C*0 deste pooroso agente detersivo, as charas peino dV imilm.*r m.Hi.i' a
OrapIlaoJoaoMarceJI.nodas.lreira.paramajor 29, a escuna ingleza ffm^, com 17d.as; 31 o i se curam, as erupSoes desapparecern?as conjunc- Freihaes qualquer "***
uunaiiaairte daseecao do batafhao dere^rva Mriroe Guithermina, com 23; e 1 de agosto, a 'oras contrahidas recobram sua ehsticidad, as m- Fumoerft llha bo '
ceato
arroba
atqueir/
arrelia
conunaudante
n. 3 da guarda nacional da provincia do Mar
nbao.
Foi removido a pedido o juiz municipal e do
orphos, bacharel Arisdcs Jos de LeSo, dos ter-
mos reunidos de Belmonle e Canavieiras, na pro-
vincia da Baha, para o de Aracaty, na provincia
do Cear.
Teve merco da servenlia vitalicia:
Klorindo Rodrigues de Araujo. dos offii:ios de
tabelliao do publico, judicial e notas, e MMb de
orphios, capeilas o residuos c eiecucoes civies e
crlmes do termo da Independencia, a provincia
do l'ia.ib).
Da ordem do dia n 410, publicada ante-hontem
pela reparticao do ajudanle general, consiam as
transferencias do lenle do 4" batalhio de Infan-
tarla Manoel Joaqun de Souza para o 9* hatalhao
de infantaria, cuino requereu; do alferes do 7 ba-,
talhao de iofantaria Joaquim Rodrigos Vianna,
para o corpo de guarnco da Parahyba; e do desto
corpo Leopoldino Evangelista Parahvba, para
aquelle batalhao.
9
Hontem nao houve sessao no senado nem na
cmara dos denotados por falla de numero
legal.
barca ingleza Gustavo AdiHpho, com 12. Oatomacoes e ramwes se desraneeefn, os cancros ordinario' oitrMinii
y Sabio para Pernambuco. a 30, o brigue 8rtt- i so ataMiam, os abeessos so sonara e o riieumattane dem eru rok hnm
=<"> se allivia por mei., da salutfera uperacao dests
Achavam-se carga para o Maranbao a ga- grande purificador e curativo vegetal; nao suppri-
;ra Europa e a barca Alaria Liaza; ambas porlu- i miodo, mas sim extinguindo completameiile.
um
arroba
lera
giiczas.
PERHAMBGO.
RKVISTA MAMA.
A verdadelra sasa de Bristol preparada por
! laminan & Kemp, Nova-York e aoha-se venda
j as tojas de Caors e Barbosa e Bravo 4 C.
Atfencao
os collegios conhecidos o
seguinte:
I CoaselheiroSeAlbuquerque 1,388votos
I Dr.Peilosa............... iW ,
I Dr. Saldanlia Marinho...... 1,066 .
ralla nicamente o collegio de Cabrob.
j- Peto brigue inglez Ullswater, loi encontrada
em1 sua viagem de Liverpool ao nosso porto, na lal.
S. 547 e long. O. 32-11" a galera ingleza Van-
cotiver da praca de Londres, de Callio de Lima
DIARIO DE PERMHBUCO.^z^aii^r^~to*,Moa-teB
Acabara do chegar os resultados dos collegios
deOurimry e Boa-Vista, sendo votados os Srs.
cofiselheiros S e Albuquerque e Drs. Brandaoe ,
l-eitosa com 45 votos cada um delles naquelle e 39 i buco
"S4 de odos os conejos conbecido, I o I ^^ggS^^'Sg^
Xarope alchoolico de veame, preparado pelo
I phannaceutico Jos da Rocha Paranhos, estabele-
; cido oom botica na ra Direila n. 88 em Pernam-
Idem ordinario ou restolho
Galliahas......
Ooinma.......
Inecacuanha (raiz). .
Leulta era acbas ....
Toros........
Lmhas c esteios.....
Mel ou inelaeo.....
Milbo. ."......
Papagaios. .....
Pao Brasil......
dem de jangada. .
Pedras de amular.....nma
Wom de tltrar ....
Ittora de rebolo ....
! Piassava.......
, Pontas, ou rhifres de vaccas
11:11a
arroba

cenlo
>
um
panada
arroba
um
quintal
um
mollto
oa
I t^'^^^^^f ?^^i fiM! PrancS de amarni.o de dou^
costados........
dem de louro......
Rap..........
Sabao.........
Sal..........
Salsa parrilha.......arroba
Sebo em rama....... ,
dem em vetas....... ,
Sola em vaqueta......nma
tem conhecido ser o veame mais enrgico para a
prompta cura das molestias, euji fefee esseneial
depende da puricacao do sangue ; asslm pois se
: tem verificado por muitas pessoas que se achavam
: desengaadas, as qnaes acham-se boje resUbeleci-
das com o referido xarope alchoolico de veame
! entretanto que alguns, tondo usado do xarope de
: Curinier, de Larrey, de salsa parrilha, d.) sapona-
: ria, oleo de ligado de baralho, e outros agentes
desta ordem nada
pores
do
correte.
Rio de Janeiro.O Rvin. Sr. conego Camillo de
Men tonca Furlado foi roubadono valor de 28:8004
rs., que possuia dentro de urna lata de Flandres,
no convenio de 8. Bento. Foram presos os solda-
dos Francisco Manoel do Reg Barros e Manoel
Gaudeocio Arystides Leal de Barros, do 1" bata-
lhao de fuzleiros, como autores do roano, apre-
hendendo se-lhes a qu-inlia de oito contus e tanto.
Fall cera o capitao-lenenle Antonio Francis-
co da Costa Aras.
Foi nomeado coinrnandante do vapor laman-
ilatahy, o primeiro lente Theotonic Coelho Cer-
queira de Carvalhu.
Em consequencia do mo lempo que rcinava
as costas do Ro, arribaram o vapor Certt, a bar-
ca americana OUt-llickop: os patachos Santa Ittta
o Castro II, e as sumacas Leocadia e Andbrinha.
L-se n,i Correio Mercantil:
J- Transcrevemo da Correspondencia de Por-1 il^^^lTel TgSS?* a ohL *t
tudal o segu.nte trecho de urna carta deCoimbra, jg^ns medufos desla cid/de e da V3 o tein
'- recorainendado para a cura das
j Irapigeus, tinha, escrophulas,
... Facul-1 Tumores, ulceras, escorbuto,
ia!i0lr:_Lau.nnd0 ^"'P'0 Fe,J dc do- ""! Cancios, sarna degenerada, do alvo.
a. A a* 1 a /Mr' st,8iile trecho de urna carta de Coimbra
gLCS* d0/"'d !mPe. *'** Pelos va- qulse refere a um nosso comprovinciano, q c
Rio Ta" t JSTV'".% A0nV:ln>- alMn,c.?m = Cfh fonnar-se na Faeuldadede Phdoso, hia
1 Rio a 9, da Baha a 12 e de Alagoas a 13 do Acaba de fazer a sua fonnatura nesta Facul-
rail de Pernambuco.
toda a consideraco da parte de seus mestres, e te-
las
ve urna brillante carreira lilleraria na universi-
dade.
i J alguns filhos de Pernambuco teem cursado
a universidade de Coimbra com distinecao e apro-
veijtamento, como por exemplo, os Srs. Jbo e Jos
Hamos. Agora sabe d'aqui o Sr. Laurindo, que
deve fazer no seu paz urna brilhante figura, e al-
caicar nelle distincu posicao, pela sua culta intel-
liguicia e illustracio,eanda pelos dotes que possue
e que o tornam um cavalheiro muito dicno de ser
est ~
mado.
Acabam de informarnos que o local, onde se
est construindo um forno de padaria na ra dos
Maftyros, tem sufiicieiite capacidade para seme-
A bordo do paquete a vapor mptratrtz, en- I Ihahte misler, sem prejoizo dos visiuho.se qne ba-
Pa*si!go "..? f?fi.niss0' fi 1ue a amara municipal concedeu
is se poden curar com remedios externos." Tam- Viniere
i bem se prescreve o xarope alchoolico de veame
para o tratamento das affercoes do sjstema nervo-
! so e fibroso, laes como :
Golia, rheumalismo, paralysia,
Dores, impotencia, esterilidade,
i Marasmo, hypocondria, emmagrecimento.
O xarope alchoolico de veame sobre toMo, da
maior utilidade para curar radicalmente, e em
pouco lempo o rheumalismo.
Adverte-se que o verdadeiro xarope s se vende !
nesta cldade na Imtica cima indicada, do abaixol
, assignado ; e em nutra qualquer parle que >e tem '
anuunciado nao c da mesma CiHOposicao, e nem o
abaixo assignado so respoosaeiUsa.
Jos da Rocha Paranlios.
154000
14600
24000
4400C
15800
o4000
144000
84500
84080
54000
600
40O0
234000
24000
114000
84000
240
900
:*4O00
04000
04000
840
44000
I42OO
120
34880
204000
104000
14000
120
400
2--4000
o4000
74000
24800
1405000
804000
24800
24060
04000
200
105000
4000
65000
500
Alfaudega de Pernambuco, 13 de julho de 1864.
f Assignados):
O 1." confcrenle, Joaquim Aurelio Wanderlei.
O 2. conferente, Carlos Auamslo Lnu de Souza.
Approvo. Alfanilega de Pernambuco, 13 de
agosto de 1864.,1. Eulalw.
Conforme. -O 3. escriplurano. Jrnlo dos Santos
Porto.
Recebedorla de rendas Intcrnai
gerae de Pernambno.
Rendimento do da 1 a 12........ 17:2935761
dem do da 13................. 7!>0813
Silva, equipagem 6, carga gomma o outros g-
neros ; a Bem viudo G. de AinaraL
Babor Gracc48 dias, brigue inglez Hargaiet
Ridley, de 178 toneladas capitao George Hartry
equipagem 9, carga 1,985 barricas com baca- ]
Ihoj a Sawndrs Brothers & C
Natos sahidos no mesmo dia
LisUJa-^prigue portuguez Soberano, capitao Anto-
nio Justiuo de Almeida, carga assucar, niel e
area. *
BahiaLugre norueguense Dogma, caiiilio E, A.
liev earga parte da que Ironie de New-York.
EDIT1ES.
Consellio ariidiaKUrativo.
O consom adminLstrativo para f.irnec/mento do-
arsenal de guerra tem de comprar os objecto* se-
guintes : r
..... Par a eompanbia de cavallaria.
00 bonels.
8 dito* sem palla para remitas.
149 pares d botins.
161 pares de luvjs.
61 mamas de lia.
7 pares de sapalos.
3 bandas de laa.
392 covado de panno *7ul,
378 covados de panno azul para capoles.
7 3|l covados de caseraira encarnada.
7 3(4 covados de casenira verde.
242 covados de bollanda de forro.
37o covados de bata verde.
"60 varas de brim branco.
397 varas de algodaezinho.
31 varas de aniagem.
i
'
' 1
V
. -N.


8 botoes grandes de raelal amarello liso.
De ordem do Ulna. Br. inspector da alfandega
m taz nunlicu.que no .lia I do eorronle ao mto
da, a porta dnsta reparligao, se hao de arrematar
em hasta publica, peto maior prego que apparecer,
e liyro de direitos ao arrematante. 29 saceos com
residuos de. assucar rtame misturado com Ierra,
vindos das Alagoas Joaquim Rodrigues Tarares
de Mello, que os abaodnnou pelos direitos, cojos
sacros se achain no trapiche da eompanbia.
4" seccao da alfandega de Pernambuco 12 de
agosto de 1864.O 2- etriptorario,
Caelauo Gomes de S.
FacuId;iuV >e Dice to.
De ordem do Etm. Sr. diroclor se faz publico
que no dia 16 docrrente (terca-feira) s II hora*
496 ditos pequeos de dito dito.
125 pares de clcheles.
Quemquizer vender laes objectos.apresenteaua
proposta em caria fechada na secretaria do conce-
rno, as-10 oras da manla do dia l do csrrenie.
Secretaria do cowellm *dininiiralvo para for-
necimento do arsenal de guerra, 12 de agosto do
4864.
Antonio Pedro de S Barreta,
coronel presidente.
Sehastio Jos Basilio Pyrrho,
opd secretario.
-Nao pudendo tor lugar hontem. 12 do cor-
rente, a arrematacao das easas penhoradas a Jacob
Joaquim da Silva per exenneae HanoeUDias
da Silva Sanios, licou transferida a aroviMtaca
das mesma rasa* |ra o dia 14 do correle,' de-
pois da audiencia do Dr. juiz municipal da I ara
o na sala resjec!isa.
Correio.
Pela administraco do correio Jesla ciliado se
faz publico, para lis convenientes, que em virlu-
de do disposto no artigo 138 do regulamento gerai
dos correio* de H de dezentbro dn
V
i
rento
um
libra

alqueire
Tnboas de amarello.
dem diversas. .
Tapiocas......
Tatijuba......
Travs......
Unhasdeboi .
Yasaoanu de piassara.
dozia
arroba
quintal
urna
Cento
caada
...--lena; a i -----.TVi"? "' 1H4, e artigo
da inannaa lera lugar o exme dos concurrentes k\J ",kcret0 n- l de lo de mato de 1861, se pro-
cadeira de latim do curso preparatorio aesta Fa- c?derao ronsumo das cartas existentes na admi-
eutdade. nistraca", pertencentes ao niez de agosto de 1863.
Secretaria da Faruldade de Direito 10 de age-: "" dia 1 de setembro proaimo, as II horas do da
tode 1864. na porta do mesmo correto, e as respectivas listas

Jos Honrio Bnerra dn Meneze*.
Secretario.
DECUBACGES.
CoDselbo admioistralivo.
O consolho admin.strativo para lorneciraento du I ren^'me/"n.do v-
arsenal de guerra tem de comprar os objectos se- ,Prr,o recebida' aM
KdulCb ; ^___ ..; a
Apresentamos para rnn
paz o Sr. commenlador
Mello.
dos nasos juizc;
Anlouio Jnaqiiiin
trailo hontem (6; tarde, vieam de
piloto e o marinheiros da galera ingleza Sea'faik, I cenen.
fS^SfmJt d'a S.ISr'S pr0X," ,,as?d^ na I T noilft de 7 orrente, o prelo Francisco,
. It n*v, dft Ci,r' eseravo de Ju5' L|,'le Rodovallio, morador no Bal-
diff para Galo de Lima com um carregamento de de Ajiipucos, furtou 110 lugar Conueiro do Arraial c
de carvao. Ale a saluda do Imperatriz de S.iutos ura|lrancelim, tres pulseiras e um altlneite Indo hri; wdactoros.O Constitucional cm seu n. 27 I
nao harta noticia do capitao e mais II p.ssoas da de uro. 1deu cno- ao man habito que tem o sen correspon-
tnpolaQao da dita galera, os qnaes se haviam sal-1 liiteirado desse faci o digno ubdelecad 1 da fre : dePtc e Nazar,,,h de faltar a verdade, c ser 1 di-!
vado ere um bote. Os nufragos que vieram no guezia do Poco da Pauella eom cou^ntii'neiii. dn cul' 'I"3"'10 dissn, que Benedicto Indgena Lima/
vapor furam salvos por um navio que os conduzio senlior do escravo Francisco poz a este em costo.: SrU Pf8,*moS0 alliadc, foi preso na porta do tribu-
a Santos. dia e depois de diligencias 'e nvertanr&u nade nal du Jur-V ; l'r O paquete a vapor Imperador, sabido deste conseguir rotituir todos o< objectos tunados a do-1 ,ah,erna (l Sr Joaflu,m Francisco de Mello, o que
porto a 47 do passado, e cuja demora j causava nados reesmos. a excepcu de utna nulsira a prtdem ammiar os Srs. padre Antonio Joaquim
Buarque, Bernardina Jos Serpa, o mesmo Mello e
18.0845574
de: Consulado provincial.
de 1 Rendiraento do dia 1 a 12......... 21:0004078
: 'dem do dia 13................. 5:9054922
serios receos, deve chegar amanhfw at
Este vapor esteve enealhado em Iguap.
A este respeito diz a Revista Commercial, de
Santos em 4 do corrente :
t Serios receios causou nesta pra;a a demora do
vapor Imperador, que ha nimios dias devia ter es-
tado de voita do sui.
Hontem recebemos de Iguap a noticia se-
grete :
O vapor Imperador acha-se eucalbado na pona
da Cotinga. na barra de Paranagu. Ignora-se
quaes os pormenores desto transtorno ; porin pa-
Uepois. quajl foi comprada por u barcaceiro, que seglo
ao ponto d'onde tinha vindo a esta cidade.
Q trancelim foi encontrado e lomado por um
inspector da freguezia de Sanio Antonio, o allinei-
te din urna casa da ra da Lapa, freguezia do Re-
cifel urna das pulseiras na ra da Gamboa do Car-
ino je mitra na roa do Cildereiro.
+ Houiem leve lu'ar a eleigo da mesa admi-
nistran va que tem de reger a irmandade acaderei-
SSra SLSeBhor* do B"m Conselho no anno de
Io a 1865. .-ahindo eleitos:
Imi, o Exm. visconde de Camarasribe
aTltarT ^'nr.^Ti SSS? mar-qUe ^ Secretario, o acadmico Augusto de Araujo Sanios.
2 in?;J' "t,C f' recoln"10 a ',r,5* Pela ca-:Thes..ureiro, o Sr. Dr. Manoel do Nascimeuto Ma-
| outros. Nao de admirar que, um individuo sem
educacao. use desse tac mti costume, mas, causa
; nojo que, tenha sectarios.; e diso facam garbo,
principalmente, sendo homens que devem merecer
consideracan, por seus titules scienliticos.
Sirvan otas linhas para manifestar a laes indi-
viduos o sentimento. que tem o abaixo assi
'de os ver eom lio mos hbitos.
Cacicul. 8 de agosto de 1864.
Jo.-> Jeromjmo Pacheco.
mano
pitania do porto.
Bahia.So da 12 do corrente devinta tomar
pense, os Srs. capiln de mar e guerra Gervazio
Mancebo e capitao lente Soares Pinto, aqu'-lle de
chefe e este de ajudanle de orden do segundo dis-
tricto naval.
L-se no Jornal:
- Em 15 de maio de 1823 foi Joao Pacheco das
Chagas nomeado pelo brigadeiro governador da
provincia Ignacio Luiz Madeira de Mello para o lu-
gar de cirurgio do hospital do Lazaros, segundo
proposta do delegado do cirurgio mor do Reino,
com o vencimento que Ibe compesse.
Sepultou-se na Quinta dos Lazaros em carnei-
. -lasciinenlo Ma-
chado Portel la.
Procuradores, os acadmicos Jos Francisco de
Paula Correa de iraujo, Manoel Leite Cesar
Loureiro. Francisco Jos Alves de Alhuquerque
Filho, Julio Cesar de Mendonca Uchoa, Joa.iui.n
Goedes Alcoforado.
Adjunctos, os acadmicos Jefferson Mlrabeau das
Mhrces Gor.to, Antonio dos Patees Miranda, Joao
rirmino de Hollanda Cavalcanti e Henrique Ma-
mede Lins d'Almeida.
que deem publicida-
j HKl'AHTK.: \0 D\ POLICA.
,o?r,,rar, das Par,l's do dia 13 de agosto de
lot5(.
ro^ doBoqneirao,em5 to V^^-l^-^' J^BPlhto A<^ **"**' da
allecdo de velh.ee as 11 e nie.a heras do dia an- A', ordem do subdelegado
tenor.
t Era filho de Valenea, conlava 90 annos de ida-
de, e era viuvo.
Sepultoii todos os prenles,
va s.
do Recife, Pelhiet Ale-
xanjre Felipi*. a reqnisicSo do cnsul francez
Heripino Jos da Silva, para correceo.
A. ordem do de Santo Antonio, Juren Gnilher-
e ullimamente vi- mft ,0 Nascimento, Sebastiao Antonio dos Santo,
senr declaracao do motivo; Manoel. escravo d
Noticias commku'uaes k iiAnmM.vs.
Buenos-Ayre 28 de julho.
. (ll.ll'il.irfi ".'(4,1 !'...... "
Carvalho, para correceo.
O chefe da segunda seccao,
/ 6. de Maquila.
Srs. redactores.Pecolhes
de s seguiutes linhas :
O abaixo assignado provoca a redaeeo do Com-
tilucional, para que a>summa a responsabelidade
do que expoz em seu n. 29, sob a epigrapheas-
sassmato pela policaapresentando contra o abai-
xo assignado urna denuncia perante autoridad
competente, sob pena de ser tuto por calumniador.
Cacicul, 8 do agosto de 1864.
Jos Jernimo Pacheco a"Albuquerque Maranho.

COHMERSIO.
C4IXA FiLlAL
DO
SSTIL? *""' Ri0 de JaQeiro 29*> Mon- StM..... 336 presos
De.-conlos.Regulara na praca de 1 a 1 7i8 OtO
ao mez.
Frote*.Inglaterra, 2S sh. couros salgados e 23
3h. os fardos com 5 0|0 de capa. Havre, 40 frs
couros salgados, 80 frs. ditos secos e 30 frs. os far-
dos. 10 0,0 de capa. Marselha, 80 frs. muros sec-
eos e 44 frs. os fardos com 10 OjO de capa. Br-
deos, 23 rs. cuuros salgados, 75 frs. ditos seceos o \
40 frs. os fardos rom 10 0|0 de capa. Genova, 73,
frs. cauros seceos e 40 frs. os fardos com 100,0 de
capa. Eslados-Lnidos, 3|4 el. euros seceos e 6 os '
lardas core o 0(0 de capa, em navio neutral. Bra-'
sil, 4,je6 rls. por quintal da carne. i
Monteridfo, .10 de julho.
Cambio.Londres 31 3f8 a 51 3t4 d Franca 82 de"3
i\i a 83 1|2 frs. Rio de Janeiro 294 Buenos-Av
res par.
Entrara ru.....
Sah iran......
Existem. .....
saber :
Nacionaes.....
Estrangcirus...
Miilheres ....
Estrangeira
Escravos......
Escravas......
9
11
I54
282
17
4
2
43
6
354
II 1\C O DO K isifi
EM PEUNAMBUCU.
A directora desta caixa, em virtude de ordem 1
da directora do Banco du Brasil, avisa aos Srs.
accionistas que o respectivo thesoureiro esta antoj;
risado a pagar o dividendo das acedes da meema atalas......
caixa do semestre lindo em 30 de junho prximo i Oolncinha...
passadu, na razo de 84500 por aeco
Recife 14 de julho de 1884No impedimento do ^........
secretario, Ignacio Nuues Crrela.
26:9164608
PRAQA DO RECIFE
13 UE AGOSTO BI-: 18S4.
AS TRES HORAS DA TARDE.
Revista semanal.
Cambio.......SaOCOO-se sobre Londres de 27 3/.
a 27 /, d. por 1$000, sobre Pa-
rs de 342 a 344 rs. p,.r fr. e so-
bre Lisboa a 93 |or cento Jde
premio ; elevndose os saques
da semaua a t 70,000 sobre
Londres e 350.000 fr. sobre
Paris.
Algodao........U dusla provincia vendeu-sc a
284600 por arroba, anles da
ehegada do vapor e depois de
29*300 a 25700 ; 0 de Macelo,
posto a bordo, de 29*400 a rs.
29500 c o da Parahyba a ris
31*500 por 100 saceos, sendo
urna terca parte deste de segun-
da surte.
Assucar........0 masca vado purgado roadeuse
de 14500 a 34 por arroba.
Agurdente.....Vcndeu-se a 784000 a pipa.
Couros.........Os seceos salgados venderam-se
a 163 rs. por libra.
Carne seeca..... A do Rio-Urande do Sul vnden-
se de 34oO0 a 4*200 |r arroba;
haveiido ere deposito G8,XK)ar-
robas.
*Pre.......... 0 pilado da India vendeu-se a
5-3300 por arroba, e o do Mara-
, nho de 24600 a 34000.
le doce.....O de Lislwa vendeu-se a 2*450
0 galo.
Karafhno.......Vendeu-se a retalho de 11*000
a 15*000 por barrica;
guite
Para a companhia de artfices.
80 bonets.
3 ditos para recrutas.
96 pares de platinas.
74 manas de laa.
535 pares de sapatus.
448 covados de panno azul.
474 capotes de panno azul.
18 covados de casereira encarnada.
276 covados de bata verde.
336 covados de bollanda de forro.
1,517 varas de brim branco.
1,333 varas de algodauzinho.
48 varas de aniagem.
1,344 botoes grandes de metal amarello core
bom l>a.
072 ditos pequeos J" mesmo metal com bomba.
175 par de clcheles pretos.
Quem quizer vender taes objectos aprsenle
a sua proposta em caria fechada na secretaria do
conselho s 10 horas da manla do dia 17 do cor-
rente.
Sala das sessoes do conselho administrativo para
lornecimentodo arsenal de guerra. 9 de agosto de
1864.
Antonio Pedro de S Brrelo,
Oronel-presidenle.
Sebastiao Jos Basilio Pyrrho,
vega I secretario.
Conselho de compras navaes.
Fromove o consrlli em 20 do cerrante meza
vista de propostas recebidas neste mesmo dia at
as II horas da manha a compra dos seguiutes ab-
jectos do material da armada :
120 pecas de ton de Ia qualidade.
20 varoes de cobre de i|4.
20 ditos de dito de 3f&,
20 ditos de dito de 1 pollegada.
20 arrobas de ferro em varos de 5|4.
20 ditas de dito om varoes de l|2 pollegada.
10 ditas de dito em varos de 5|8.
10 ditas de dito, em varoes de 7|8.
10 ditas de dito em varoes de 1 pol egada.
7o bragas de amarras de ferro de 6|8.
10 duzias de lattoas de costado de pao carga.
10 duzias de tiboas de costado de amarello.
30 duzias de taboas de amarello para assoalho,
de 26 30 palmos de comprimento.
10 duzias de taimas de costadinlio de pao carga.
12 duzias de taboas de amarello de 1 1|2 polle
gada de grossora.
10 duzias de taboas de pao carga de 1 1|2 polle
gada.
10 andas de labras de pao carga de 2 polle-
gadas.
145 covados de damasco de seda verde, e 20
pelles de marroqnim encarnado.
50 arrobas de almagre.
40 arrobas de er.
30 milheiros de pregos de balel grande.
100 camisas de bata azul.
20 tabeas de assoalho de amarello de 50 palmos
limpos de comprimento.
6 duzias de taboas de assoalho de amarello, de
38 palmos limpos de comprim uto.
20 arrobas de estopa de algodao.
200 pegas de linha alcatroada e merlim.
100 saceos proprios para conduegao de carvao
de peora.
Rdjpilas de taboag de amarello ou tinhaliro,
potumuj ou afrib 8e "\ tf olleijajias ^deros-
sura, e nao menos de 30 ps de comprimento, e
40 duzias de taboas d madeiras ditas de 5 polle-
gada- de grossura e nao meaos de 35 ps de com-
primento.
Tambem o conselho contrata no referido dia 20
a vista igualmente de propostas recebidas, o torne-
tas
se arham desde j ex|M>stas aos iMefessades.
Administraco do correio de l'ornanibuco 13 de
agosto de 1864. O administrador, v
Domingos dos Passos Miranda.
Crrelo geral.
i Pela administraco do correio desta ridadj se
I faz publico i|ue em virtude da convencao poral
celebrada pelos governos brasileirc e francez expedidas malas para a Europa no dia l.'i do cor-
apor inglez Oneida. A.- cartas
horas antes di que for m.'.rcada
para a sabida do vap..r, e os jomaes ate 4 horas
antes.
Administraco do correio de Pernambuco 10 de
agosto de 1864.

AVISOS MARTIMOS.
COMPANIHA PERNAMBUCANA
DE
."^'uvesaeo coslelra a vapor.
Parahvba. Xalal, Mario, Ararat*, Cear, r iraraci
No dia 22 do corrente, segu o
apor Jaijuaribe, rointiiandaooe
I/ibato, para os portos cima. Re-
cebe carga al o da 20. Enconj-
_ niendas, passageiros e dinheiro a
frele at o dia da sabida s 3 horas da larde do
dia da sahida : escriptOTO no Forte do Mattos nu-
mero 1.
COMPANHIA PERiVAMBUCANA
DK
i%'avega^o costeira a vapua*
Hacei e escalas.
No dia 25 do corrente segu
para os portos do sul um dos va-
pores da Companhia Pernamboca-
na. Recebe earga aleo dia 24. En-
_ commendas, passageiros e dinhei-
ro a frete at o dia da sabida s 2 horas da larde
escriptorio no Forte do Mattos n. 1.
Maranlmo e Pa.
Segu para os indicados porto?, rom a nossfvel
brevidade, o hiate Lindo Paquete, capitn Antonio
Maria da Costa e Silva : para caiga trala-se com
Antonio de Almeida Comes, rui da Cruz n. 23, [-
andar.
3
\
Para o Rio de Janeiro
pretende seguir com mnila brevidade o veleiro
brigue naciunal Almirunle. tere parte de seu car-
regamento prompta : para o resto que Ibe falta e
escravos a frele, para os quaes tem excedentes
commodos, trata-se com os seus consignatarios An-
tonio Luiz de Oliveira Aietedo \ ('.., no sen es-
criptorio ra da Cruz n. 1.
'
Para a Haba pretende sabir cora
mnila brevidade u veleiro patacho /.
Luis, capitao Jos Teixeira de Azi ve-
do, por ter parte da carga engajada;
para o resto que Ibe falla, trala-se
com os consignatarios Palmeira \ Beltro, no largo
do Corpo Santo n. 4, primeiro andar.
LEILdES.
tiraudega
Rendiraento do dia 1 a 12........
(dem do dia 13.................
. licando
em deposito 5,000 barricas ; che- cim,'lo ate setembro do corrente anno de cober
gou um carregamento de 1.900 ,or,iS de laa e colchas de algodao para os aprend-
barricas, o qnal segure para a I ws arfiflees.
Hahia. Saos os contratantes sujeitos multa de 10 OpO
VoBderam-sc n 800 rs. a arroba. P6'3 demora na entrega dos objectos, e de 20 Orn
Vendeu-se a 2*400 a barriqui- se n5 realisar, ou forem elies de m qualidade.
1 Sala do conselho de compras navaes 13 de aeos-
de 1864.
Alexaudre Rodrigues dos Anjos.
Secretario.
Transfi-rencia do leilao
DE
Urna taberna.
MalE
\a roa Augusta a. 111
O leilo da taberna j annunciado na rita Au-
gusta n. 114 confronte > .- do Miini? Be"
transferido para tere ''r. i'"4".\ 1
dia lelo ase-'- p ,- '" '' ,''.'rr-'ne ao :w,
uiaieioaiie.....siana no mesmo lugar do V
beiecimento. l*'*- *
L110

334:723*806
43:045*064
377:7684^70
Ho vi metilo da alfandexa
m ^n al. _..
Fretes. Inglaterra. 43 sh. couros salgados, 80
sh. ditos seceos, e ,10 sn. os fardos oom 3 0i0 de
capa. Havre, 40 frs. couros salgados, 90 frs. ditos
;eccos e 50 frs. os fardos com 10 0|0 de capa, .b'
taodeira Iranreza. Mar.-elha, 30 frs. coiiros salga- ]
los, 80 frs. ditos Seceos e 30 frs. os fardos com 10
0|0 decapa, em navio francez. Eslados-Unidos,
!|4 cf. cuuros seceos. Brasil de4,3 c 6 i|A o qotn-
ral de carne serta cora 5 0|0 dcapa c nominal- ag
fio de JHnriro, 8 de ayoslO.
Cambn. Incl-iindo pequeas operacoes efcc-
fiadas boje sobre landres a 27 1|8 27 1|4 e 27 3(81
>'., predominando o sdjrundo aigarismo, e atgureas:
tramMofies -obre Franca a 345,348 o .'(47 rs.. oom*
man os saqnes rt-ctB^ps pw p-iquete inglez O-
A i mentados a custa dos cofres pro vi nciaes. |4|
"oviinenlo da enfermara no dia 13 de agosto
804.
T veram baixa:
Ajntourio, escravo sentenciado ; rheonialisrao
Vicente Ferrara dos Santos ; syphills.
Manoef Ignacio do Hego ; varilas.
Jprge Guilherme ; delinurao tomona.
Teve alia:
Uydia Maria do Espirito Sanio.
Palleeeu :
lj.uiz de Franca de Carvalho-
Movimento da casa de detoncao do dia U de
to de 1864.
Exisliam....... 334 preso?.
Entraram...... 9
Sahiram ..... 8
Fallecen....... j, ,
Volnmes entrados com fazendas...
t com gneros...
Voiumes sabidos com
com
fazendas...
generes...
144
67
93
1,763
------1,856
211
Descarregam no dia 16 de agosto.
Brigue inglez Urlsuarter -mercaduras.
Patacho hollandez-Gfr&ntw & Jeanmlta-ia-
nha de trigo.
nha.
Vendeu-se de 7*500 a 8*000 a
arroba.
|ha-.-.........dem de 1*800a 2*300 a libra.
C("rvPja.........Wem de 3*OUOa 5*300 |or dnzia
de garrafas.
Farinha de trigo. A de Philadelphia e New-York
ve.ndeu-se de 14*000 a 16*000
por barrica, a hespanliola a
15*000, e a de Trieste a 22*;
licaudc em deposito 6,500 bar-
ricas la prireeira. 300 da segun-
da, 800 da lerceira e 4,300 da
quarla. Chegou um carrega
ment o quat ainda nao se deci-
di se deveria descarregar ou se
seguecia para o sul.
Da de mandioca Vendeu-se a 6*000 0 sacco.


Massas.........
j Passas....-......
unidades Valores. Presunto.,.....
Qurijos..........
sabor
fTislem.
354
-
cento
canada
ALFANDEGA DE PEHNAMBUCO.
pacta nos rREgo nos nmrtmn sfeme mhkitom!
KXWlHTAvAO. SBHANA OE 15 A 20 DO MEi OE
AOOSTO DE 1864.
Merradorias.
Abanos.......
Agurdente de cana. .' ]
dem rcstilada ou do reino .
dem caxaca.......
dem genebra......]
Idcra alcool ou espirito de agua-
ardentc.........
Algodao em caroco.....arrba 7*I2;
dem em rama ou em laa. 27*.'ioo
Arroz com casca...... r*."00
dem descascado ou pila-I'. 2*800
Assucar manca vado. *700
dem branco.......... 4*400
1*500
800
80(1
500
8H0
000
NPo..........dem a 8*000 o dito.
'-ou^a.......... A ingleza ordinaria vendeu-soj
com 320 pur ecutu du premio so-
bra a factura.
Manteiga.......A jngleza vondeu-sc de 710 a
713 rs. a libra, e a franceza de
440 a 470 ris.
Venderam-se a 7*400 a caixa.
dem a 6*000 a dito.
I*io a 14*000 a arroba.
O* tkwm-ngo*. venderoin'Se do
1*400 a 1*500 rada tim.
Saban..........O inglez vendeu-se a 135 rs. a
libra, e o do Medilerraueo a
2401*.
Vendeu-se o de Lisboa a 8*200
a arroba.
Toucinho.......
Vinagre........
Hatee.........
ReparlieSo das obras pnblieas.
Pela reparticao das obras publicas sao relimados
os proprietarios da ra da Aurora, abaixo men-
cionados, para que no praso de 15 dias, a contar
desta dala, deere comeen a constru^to dos pas-
seios de suas casa, segundo o disposto no regula
ment de 17 de junho deste anno, sob pena de se-
ren os meamos passeios exoenudos por admini-
tracao.
1 Templo dos inglezes.
| 2 Custodio Alves Rodrigues da Costa.
3 Jos Daniel Carreo da Cuaba.
4 Vicente de Paula Olireira Villasboas.
8 Maria Parete da Costo.
6 Dr. Joaquim Francisco de Miranda e oolros.
7 Mara Theodora d'AssumpeSo.
8 Antonio de Aaevedo Vilarouco.
9 Herdeiros de Jos Jacintho da Silveira.
10 Os meemos.
11 Vhtva e herdeiros de Joaquim Jasa Lourenro
d Gista.
12 Herdeiros de Bernardo Duarle Branda
13 Maria Joaquina ajo Trtndade.
14 J'iantra Maria de Dem.
Ib neroVjroa de Maootil Goncalve* da Silva.
IG-Caefailo da Silva AWtfedo.
17 Dr. Luiz Pelippe .le Souza Leo,
18 Maria da? .leves Carneiro de Cunha.
19 Jnao Jos'de Carvalho Moraes.
!.')() caivas c-in >i!ihu Bordean e in
caixas t-uin i:h d india
bio.ib:.
O agento Pestaa vender e.n bili pelo maior
proco 150caixas cure garrafas de vinho Itordeaux
e 10 naiKaa com cha da India ludo pan (Adiar
cuntas : terc>Hra ICdo corrente pelas 10 horas
da manhaa no armazem do Atines

\
DE
3 barrscon vinho Bordtan\ e l.'i di-
tos coa cj;ii c.
IIOJK
O agente Pestaa far tojlao por cenia de quera
pertencer de 3 barrls com exceltonto vinho Bor-
deaux e 13 d.to; cora superior cognac,: terc.i-f>|.
ra 16 do corrente petas 10 horas da mautiia no
armazem do Annes.
LQ
V.
\

Armacoda latnroa ra do Ara gao
M) f: 'i>iila> la mesilla
ROnitfGUES A COSTA
fafa.) leilJo por intorvetic-iojlo .igeiito Sim8e, da
; arm.-ico e dividas do sua tarterna ra do Ara-
i go n. 36.
Moje 16 do corrente
as
II h
as na mesma tal>erna.
a-js

Beparticatzilas obras publicas 13 de agosto da
O de Portugal vendeu-se de 10"* *** secrefario uiierino.
a 115* a pipa. M 8. de Mattos.
Ir rtc Lisboa venderamsc de i O Sr. Dr. Joo drs Santos da Silverra queira
DK
Patacho hollando Adrianos J hannps
e ima lam-ha tn m-srao

170*000 a 20*3000
de outros paizes de
188*.
'\
Willlara \ddens, c:ipiio-tlo patacho holl.-tn.lez
ar2^0!i dingir-w a administraco do correio, afim de re- Mrit-us iohnnes faf2 leilao coirt aut-irisacao do
ir>.*wa> a ceber urna rarta TW*r do Rtn de Janeiro -*vn re- Sr. inspector da Snalfega, em presenca de um
commend^eao. empregadeda mesma reparticio com assistenci*
*
*.

hMOTILADO!
ilLEGfVFl
>


-+i
...
fl
do S^. cnsul deS. M. Hollandeza, por intervenco
Jo agente Pinto e por conta e rieco de qoem pcr-
tencer, do casco, ma^tros, pannos, e mais pertences
do referido patacho, tal qual se acha ancorado nes-
te porto, onde fe Idealmente condemnado na sua
-rente viagem do Buenos-Ayres para Liverpool,
, assim'ccwio urna lancha do mesmo patacho.
hom:
Teroa-feira 16 de agosto s 11 horas
em ponto.
Ein frente a n.ssociac,ao Conmercial onde se
dar todo e qualquer esclarecimenlo a respeito.
-
lUuo de
lime Terca tor Itt de \&o** 4e 18-fl.

IIJIAO
DE
4^
Quarta-feira 17 do correrte,
O agente Pestaa vender por conta e risco de |
qucni perteneer diversos objectos de mobilia co-
tne sejam : i mobilia de amarello, cadeiras, mar-
queras, mesas, commodas, candelabros, serpenti-.
as etc., e muitos outros diversos objectos que es-1
taro patentes aos concurrentes: quarta-feira 171
do crreme ao me i o dia na ra do vigario n. 13,!
primeirb andar.___________________
LEILAO
Qearta-feira 17 de agoslo, s 11 horas
na da Cadeia n. 53
DE
Urnacriqula de nome Maria, idade 25 annos, sa-i
dia, engomma, lava bem e cusinha melhor, com
un lilhinho preto de nonue Juvencio, itlade um |
anao, ainda uaiua e est bem nutrido por ter
bom leite.
Pelo agente Euzebio se veoder ama escrava
com leite bom e abundante por estar criando ain-
da um lilhinho idade 1 aono, pelo niaior preco que
se achar, bem robusta, forte e sadia : os preten-
denles aproveilem a opportunidade.
LEILJlO
Quarta-feira 17 do corrate, M 11 ho-
ras, na ni i da Cadeia n. 53.
DE
l'nvi /!--i te i-ha ftia il Cava tf* uc u '""'ia 'ei*pciiu ue um asumpiu i*v mu-
Lula casa terrea na roa UO rOJSO ir- inen oso. Nao querendo porm fazer ioteiramente
gtieza da Varzea. uma .Dra eircumstancia, e persuadido por ou-
Para se passar a testa.
/Pelo agente Euzebio se vender em leilo pelo:jtui sj, npUlica.lt ela sombra tem prosperado o
aior preco que se achar a rJSa terrea como aci- iff*L entedeu que prestara melhor servico as
ma ge indica te-do i salas, 2 qoartps eos raba fo- leUr >e sera ma J parlicu|ai. a m0ida-
ta, cacimba, qu.nta cooiendo d.verbos pes de ar-1 de eLraneosa do paiz dando orna analyse ou
Tt 'S2Se 7lhm bnS kU,"f e,de 'S2S omnieniaro aprofnndado de todo o Cap. 1- do
cerca de 280 palmos : os prrtendentes poderao T,
C4SA D.4 FORTUNA.
AOS 6:000.000
llilhele* garaaUldos
ra dt Crespo n. 23 e asas do eostune
O i tbaixo assignado vendeu os seas muito'feli-
ces bilhetes garantidos da lotera que se aeabou
de-eztrahir a beneficio da nutriz do Limueiro os
segnfntts premios:
n. 802 bilhete inteiro com OS 6:00$000
N.1986 1:400*008
iN. 1816 meio bilhete OO^OuO
Orf pessuidoros podem vir reeeber sera os ^es-
cora >s das leis na Gasa da Fortuna ra do Cres-
ta. ,
bham-se venda os da quarta parte da coarta
loteria do Gymnasie- que se extrahir sesta-fsira
W< e* corrente.
Precos.
Bilbetes intuiros .....' 7*000
Meios. ....... 3*500
guarios........ 1*900
Para as pessoas que eomprarem
de 100* para cima.
Bilhetes........ 6*500
Mofes......... 3*250
Quartos......, 1*M0
____________ iianori.Martins Fiuza_____
pVbrcfio; lif (erarla.
DO PODER MODERADOR
' I
EHiAlO DR D1BEIT0 CONSTITUCIONAL
Cdntendo aanalyse do Tit. V Cap. Io da
Cofistituicao do Brasil
rBLO
Dr. Braz Florentino Henriques de Souza
L Me de direito civil na Facutdade de Direito
do Recife.
raridade e importancia da discussao ultima-
men e levaatada na corte acerca da natureza e
limites do Poder Moderador, e particularmente
acer :a da resppnsabilidade dos ministros de esta-
do p >los actos proprios desse Poder, despertarais
no autor o desejo de emittir lambem a sua humil-
de o linio a respeito de um assumpto to mo-
Antonio Luiz AeClioeira Azt-
ved A C
AgcDteilo Baneotloio do Porto.
Gomnetentemeote aatonfeados sacam pof tedo
os paquetes sooro o mesmo Banco para o Pono s
Lisboa, e para as segttiotes agencias.
Londres sobre Rana of London.
Pars
Hamburgo
Barcelloua
Madrid
Cdiz ,
Sevilha -
Valencia
Frederic S. Ballin & C
ioo-Gabe & Filho.
Francisco Rahoba & BatlwU.
Jaime Meric.
Crdito commercial.
GoDzalo Segoria.
M..Cerera Y. Hijos.
Km PonruGAL.
Amarantes.. Angra Terceira. Figueira.
Arcos de Val de Caminaa. Guarda.
Vez. Castello Crneo. Guimaraes.
Aveiro. Chaves. Lagoa.
Barcellos. Coimbra. Lagos.
Bastos. Covilhaa. Lamego.
Beja. Elvas. Leiria.
Braga. .-, Extremes. MoBffio#
Braganea. Evora.
Fara Fafe. tfoncorva.
Oliveira d'Aze- Pinhal. Regoa.
meis. Porlo-aJegro. Setubal.
Penafiel. Thomar.
Tavira. Villa Noa do tello.
Villa do Conde. Portimo. V illa Real.
Villa Real de Vizeu. Madeira.
S. Antonio. Faial. S. Miguel.
Xo IMPERM.
Baha. Maranhao.
Rio de Janeiro. Para.
Qualquer somma praze ou vista,podando logo
os saques prazo serem descontados no mesmo
Banco a razao de 4 por cento ao anoo : a tratar
na ma da Cruz n. 1.
PHllAS CATHAItnCIS i Vtlft.
Estas pilulas weg daptadas a todos os usos de um
purgante as faraBas, pois sao
perfeitamente innocentes, e em
All DE LEITE
Offerece-se uma escrava com mnito bom leite,
som cria : quem precisar, dirija-se ra da lm-
peratriz n. 13, loja, para tratar.
Compra-se effectivamentc
, ouro e prata em obras velhas pagando-se bem :
na ra larga do Rosario n. 24, loja de ourives.
quanto milhares de pessoas con-' ^gg? ^ ,
JuUua, alia, cheia
u moca, o as vezes
lessam com gralMao ipte foram andava com um molequinho nos bracos : quem a
curadas por ellas de molestias PeRar. levando-a ao pateo do Livramento n. 33,
loja de calcado, se|- bem recompensado.
Compram-se tres escravos peeas, sendo 1 pe"
dreiro, 1 carapina e 1 fereiro, todos ptimos oftY
ciaes : a tratar na ra do Imperador, sobrado n-
2, ou annunciem para serem procurados.
severas e perigosas;nao ha
om s caso em ue haja sdspei- ~ PWOJsaol B umcaixeirouortuguez que te
tas do mais lew n>nlfartn inii- n"a baslantc pratica de taberna, sendo bom bal-
rien a .* .' ^ c5 "* olna ordenado : na ra das Mzes
YENDAS.

algons dos; ~zr
numero 24.
rtoso por seu ueo.
Publicamos a que temos (Je curts que saiba cozinhar e engommar : na ra das Cruz
n. 42, prlmeiro andar.
nolaveis feitas ltimamente.
Um caso notavcl de

Afl'eecao chrsnca i naado.
Iu.m. Sr.
Miz de Fura, 17 de feeriro de 1864.
Tendo feilo uso das pilulas catharlicas
d Ayer, que me fez fayor (h- dar um vi-
i
vfaSdo Us- dro' ^ era-
do ; padecendo ha mais de dozc annos en-
fermidades do ligado e baco, coai o uso
das pilulas poSso Ib^ assgurar que estou, do Trapichen." 4, qqe achara com qaem'trator.
Precisa-se de uma criada livre ou escrava
que saibacezinhar'e comprar: na. ra de Santo
Amaro (Mundo Son), sobrado onde morn o Sr,
Dr. Sabino.______________________________
Precisa-se alagar um mole)ue para os servi-
ros de uma casa : a tratar na na'Nova n. 50, ter-
ceiro andar.
A!uga-se a lo a da casa n. 40 da ra das Trin-
cheiras: na roa da Aurora n. 36.
Precisasealugar uma preta que saiba cozi-
nhar e engomniar : quem a tiver, dirija-so roa

O baeharel 'M
Francisco Augusto da Cosa
ADVOCADO
enlender-se com
mar-se.
o referido agente para infor-
e* fe ira semanal
DE
Trastes novas e usado*, cryg
taes e outros muitos objectos.
Quarta-feira t7 ll COI'reille S 1 1 lio-; saliili^de min? teria'L pcis''actos~dere."
"ras, no armazem la ra da fjadeia
do Recife n. 48.
no tlia, hora e lugar cima vender em I...
mobilia de faia rom lampo de pedra u.annore, con-, ua pe* oa A) Imperador.Cap.
solos, cadeiras de balanco, cabides, relogios de j fSes
parede e algibcira, pares "de lanternas, copos para,
- a'gua, calix [iara champanhe, diversos passaros i ae con
* cantadores, objeclos de ouro e prata, camas fran- ral.(
cezas e outros muilos arligus que enconlrai ao os
coniinicntes na vespera e aia do leilao. As emllas Leg.
da Conslitui^ao do Brasil, trabalho este
para |uc o tinpam habilitado os seus cstudos co-
mo lente da l*'cadeira do 2o anno da Faculdade
j de Di eto durante quasi dous annos.
Desle modo s depois de analysado o referido
I capitulo che<;a o autor a tratar da grave questo
I cima indicada, devendo sem duvida esle methodo
, conco rer para habilitar o leitor a conhecer muito
| melho" a naltreza do Poder que se discute, e a
forma com seffiranca um juizo acerca da respon-
....jade ministerial, pelos actos delle.
Aiini de dar ; o publico uma idea da obra, julga-
mos tonveniente iranscrever aqu a somma dos
divers is canitul )s que a compoem.
Dep >is do competente Prefacio, segue-seCap.
1" Da necessidale e importancia poltica do Poder
Moder dor.Cap. 2." Do Imperador como orgo
11 du Pod sr Moder idor.Cap. 3." Da inviolabilidade
4." Das atlribui-
do PodeiJ ModeradohCap. o." Do di-
reito d escolhe ros Senadores.Cap. 6." Do direito
ocar extraordinariamente a Assembla Ge-
ap. 7." Do direilo de sanrcio.Cap. 8." Do
de approvar e suspender as resoluyoes das
Companbla vigilante e vaperes
de reboque.
Agencia em casa de Reine k Bidnulac.
numero 9.
; bom, pois ten lo desapparecido um grande,
engorgitraento que solliia, muilas dores'
sobre a regiao do ligado e costas, dores de \
caneca, ncnacSo do ventre, nao podendo
deitar-me senao do lado direito, isso me-
mo procurando posico j)ara ter socego, ho-
je me acho livre d'esse padecimunto ; como
I por aqui ainda as nao haja, eu como tenho
i este proprio que de asa, lhe rogo man- i
Naconfurmidade do que foi deliberado af"me al'uns v.dros, e o custo elle lhe a- n.33, cSpSLSK5
em assembla geral dos accionistas da com- t,Mara' ass,m Dem como, d0 cha.roPe de preciosas, asstra como se faz quaqu'er obra de en-
panhia vigilante, que se reuni no dia 18 cere'a' 9a? tlve occano de experimentar; commenda, e todo e gaalquer concert.
de abril do crtente anno, sao osSrs. accie- em,um ataJue ,de guelas que leve urna N podarla emlSnoto Aman, atraz da ron-
nistas convidados a entrar com 40 porcen- Feta que cora elle cure., faco uso d'eUes d.cao do Sr. s.arr, vende-se legumes de Bamba/
to sobre o valor de cada uma de suas ac-'P38 tossef. m ra,nha famil,a smPre **
5o'fj-1 m resil'taoo, e por isso e que peco para
Ra do Imperador
Independencia, ioja de ourives
ouro, prata e pedias
, go, diversas marcas.
Por ordem do consulado de Portugal o agen-
te Almeida far leilao no dia 18 do corrento, na
casa n*7 da ra do Crespo, de diversos movis,
,^).jrt": de ouro, relocios, aunis, ele, pertencen-
les a<> espolio do finado subdito porluguez Jos de
Almeida Nones Lima se al^uim se jul^ar com
direito a algum dos ditos objectos que foram in-
ventariados por seu espolio, deve reclmalos at
o da designado para a arrematarlo.
^^^a_
direito
dissolv
direito
tros de
os mag
moderal
de prorogar ou adiar a Assembla Geral, e
i r a Can ara dos Depotados.Cap. 10. Doj
de nomc;ir c deuiiliir livremente os minis-
l'iua casa terrea
DE
edificada
na Yclha n. 82 freguezia
de dovo
da ii.i-
Visla.
CORDEIRO SIMOES
i.i > leilao requerimento do inventariante do (i
nado Joo da Cruz Mondonca e mandado do lllm.
Sr. Dr. juiz de orphos, da casa terrea cima
mencionada, tendo 'J palmos de frente, 70 de fun-
do, uma porta e duas janellas, 4 quartos, corredor
lindependentc, cesinha externa, ijuintal murado,
*. cacimba etc. Os preieodenteg querendo examina-la
podi-nw procurar as chaves na casa contigua sob
n. 84.
Quinta feira 18 do corrente
las II horas, ter lugar o leilao na ra da Cadeia
n. '8, primeiro andar.
AYISOS DIVERSOS.
Aos b:0Oi$O00.
Sexta-feira 19 do corrente me/, ter lu-
gar a extraccSo da quarla parte da quarta
lotera doGymoasio (lO') no lugar docos-
tume,
Os bilhetes, meios e quartos acham-se
venda na respectiva thesouraria ra do |
Crespo n. 15.
r>rr>min
islalivas Provinciaes.Cap. 9." Do
der amiistias.-
absoluli do Pode
Acal a de sal
vclumo
arias de
o Antoni
elo modt
nistas em particular, os quacs tero a bon-
dade de participar por escriplo, que ficam
iuteirado e sua resolucao definitiva, para go -
va*nodadireccao. Recife, 8 de agosto de
1804.
Os directores
.YssignadoHenry Forster ft C
Raro do Livramento.
Saunders Brothers d- C,
gumas pessoas, todas teern tirado grande
l'rofessor.
Urna pessoa habilitada ensina as linguas france-
sa, portugueza, italiana, e ingleza. Quando seja
necessario, ensina tambetn as primeiras letras, c os
rudimentos da lingua latina : quem pretender,
qur seja da cidade, qur do interior, dirjase
ra da Cruz u. 64, primeiro andar.
resullado
sou
De V. s. atiento abrigado,
Fuancisco Fkkhkika Paes.
Ithetimalisiuo
Pedro Alexandrino da Costa Machado achando-
se provisionado para solicitar causas ante os audi-
torios desta cidade, Cabo e Ipojuca, se encarrega
de todo que for tendente sua profisso, promet-
iendo actividade e zelo no que lhe for confiado :
lambem acuita de partido a procuradoria de qual-
quer casa commercial : pode ser procurado das 6
as 9 horas da manhaa, e das 4 s 6 da tarde em
casa de sua residencia na roa Imperial n. 124,
primeiro andar, e fra dessas horas, na ra estrel-
la do Rosario n. 34, escriptorio do Dr. Alfonso de
ataques hcmorrhoidacs.
Illm. Sh.
Ouio-Prelo, 30 de marco de 1804.
Posso certificar-Uie oue as pilulas
tharticas do Dr. Ayer sao CXCellenteS, pOIS Albuquerque Mello ; as quintas-feiras porm em
que solt'rendo eu dores pelo corpo, e que Ipojuca, a as sexias-feiras no Cabo, em cujos f-
suppunha ser rheumatismo, (molestia esta : ros contina a irabalhar como dan tes._______
que ja liavia soffrido ha annos e soffrendo | ma.
tambem de ataques hemorrhoidaes, c de \ precisa-se de uma ama para
- Aluga-se por pre^o comraedo o primeiro an-|disse nuc devia fazer uso da salsa
dar do sobrado da roa da Senzala Velha n. 48 :
tratar na loja do mesmo.
um Ovido, pois que al j poitco ouvia, e de urna casa de pouca familia
acompanhado de uma dr no queixo, con- po Santo n. 17, terceiro audar.
sultei a um dos nossos mdicos, e este me
porm
I lendo eu o almanack do mesmo doutor,
[comprei em sua casa um vidrinho das mes-
d'0's mas pilulas e por minha conta principiei a
o servico interno
na praca do Cor-
Ainda est por alugar-se a ca:a terrea
n. 39 ra da I "man : ra da Aurora n.
10, dir-se-ha quem aluga.
O abaixo assignado faz sciente ao respeita
vcl publico que deixou hoje de ser caixeiro dos.
Srs. Alves Coutinho & Brandan, agradece aos mefc- toma-las, e sem as Onalisar acho-me sem as
mos Srs. o bom tratamento que lhe deram durante: dotes pelo corpo : e sem sentir, sarei do
o lempo em que esteve em sua casa, tendo sabido ollv,lo p momia i\m ataniiAs homnrrhrti
pordoente. Recife 12 de agosto de 1864. uviuo, e mismo dos ataques nemorrnoi-
Joaauim Aranha de Souza. dacs : perianto sao para mim as taes pilu-
Aluga-se o segundo andaa da ra da Impe-
ratriz n. 34 : lrata-se na taberna do mesmo.
Jos Maria de Souza faz scienle ao respe i ta-
vel publico e com especalidade ao corpo do com-
mercio que venden ao Sr. Jos Antonio Ferrae de
Figueiredo a sua taberna sita na ra do Palacio do
COMPENDIO DOLOROSO
que contem o officio de Nossa Senliora das
Dores; o modo de resar e offerecer a co-
ra, um setenario e mais outros exercicios
de piedade e devocao; ordenado pela ir-
mandade dosservos da mesma Senhora,
que se acha erecta na egreja de N. S. da
Penha do impeiial hospicio dos reveren-
dos padres misionarios apostlicos capu-
chinhos italianos de Pernambuco, approva-
do por S. M. L, que Deus guarde; dado
luz por devoco do muito reverendo
padre Fr, Placido de Messina.
Vende-se a 320 rs. ha livraria ns. 6 e 8
da praca da Independencia.
Livro de orajes.
Vende-se 160 reis, na livraria ns. 6 e 8
da praca da Independencia, um livrinho con-
tendo o seguirte : louvor ao santo nome de
Deus, cora dos actos de amor de Deus, ora-
cBes e petices, hymnoao Espirito Santo, co-
ra do Senhor, aviso qualquer alma de-
vota, desengaos da vida humana, hyrano
de SaBto Ambrozio Nossa Senhora, jacula-
torias ao Santissirao Sacramento, exercicio da
via-sacra, commemoraco Nossa Senhora
do Carmo e ao SS. Sacramento, directorio
para a oracao mental, dividido pelos dias da
I semana, obsequio ao coracao de Jess, sau-
dacoes devotas s chagas de Christo, ora-
ces Nossa Senhora, S. Jos, ao anjo da
guarda, Deus em obsequio qualquer san-
to e para a noute, e responso pelas almas
do purgatorio.
as seguintes obras: Garnier, Economa po-
ltica, 1 vol. por2fi*OO; Mackeldey, Direi-
to romano, 1 vol por :>; Du Caurroy,
Commentario do cdigo civil francez, 2 vol.
por 10# ; The Complete Work of lord By-
ron, 1 vol. por 9(; Hacine, obras comple-
tas, 1 vol. por 95; G. Mass, Diccionario do
contencioso commercial, 1 vol. por lf>;
Chabot de VAllier, commentario sobre suc-
cessoes, 1 vol. por 75; A. Arnaud, obras
philospphicas, i vol. por5; Satwaye-IIar-
dy, creacao de bancos de deposito. 1 vol.
por 25; Anotle Chauffaid. da sol de em direito romano, 1 vol por 25 ; Lotus
Mane, organisacSo do trabalho, 1 vol. por
$; Revista contempornea de Portugal e
Brasil, anuo de 1859, por 25: na ra do
Cabug loja ii. 2 A.
Estado.- Cap. II. Do direito de suspender
strados. Cap. 12. Do direito deperdoar e j
ras penis.Ca'. 13. Do direilo de conce-1
Cap. 14 e 15. Da irresponsabilidade i
Moderador.Coneluso.
i a luz esta inleressann pnblicaro,
de 000 paginas, e acha-se venda
I. Nogneira de Souza junto ao arco
i, e dos editores Guimaraes & Ol
o preco de 65000.
nas lu-
de San
veira, [
mm
SH)tl Brlhaiite em Ja-i
CLUB PEliMMBtCt^O
A minian familiar di eorreute mez
ter lugar na noile do dia 16.
las as melhores que tenho experimentado ; P'spo n- 46, livre e desembarazada, se alguem se
Precisa-se de uma mulhcr livre ou escraya,
" j que saiba cozinhar e que tenha boas costantes,
preferind-se livro : a tratar na ra do Trapiche
n. 17.
; isto om abono da verdade. Sou
De V. S.
Amigo corto, venerador e obrigado,
O brigadeiro
JOAO UODIUOIES FC DE GaBVALHO.
(iaslrite.
Ouro-1'reto, 29 de marco de 1864.
cf
qu
an
ne
)e todos (
nenhum
mais de
pa
an
qu
boatlo.
julgar com direito a qualquer reclamaco dirija-se
a> mesmo cstaliclecimenlo no prazo de 3 dias, e
jolgando nada dever nesla praca nem fora della
roga a quem quer que sejulgue seu credor lhe
apresentdsua conta. Assim como pede aquellas
pessoas aiic tiverem penhores em sua mo quei-
ram viinesgata-los ueste mesmo prazo do contra-
rio np se sojeita a roclamacao alguma. Ilectfe,
12de/ag)slodel864.
*Sa#:
s suburbios da cidade do Ro-
outro lia mais piloresco e
cite o viandante do que o
eno Jaboalo. A salubridade doar que
le pidas corren os de que cercada loda a
po oacau, de alterara na estacSo calmosa
a iodos quan js a! I i chegain. Ressentia-se
po mesmdi licioso arrabalde de um ho-
tel que offertcesse a precisa comniudida-
de s pessoa* da capital e de outras par-
le que all constantemente affluem e
per l trans!am. Eis o que se compro-
mi tteu a apr sentar ao publico o pro-
pr etario i'estb estabelecimento Luiz Pe-
re ra de Mello. Todas as pessoas que se
iirnarem aboBeiar no seu hotel encon-
tr: rao nelle nina casa completa com 3
sa as e quartos contenientes, onde pos-
sai os ler eni plena liberdade, cocheira
a carro e (valiarica
maes, exce
md
bom trato dos
ente banho no fundo do
smo edificio com toda a
lodo o aceio nw servico da
os le|tos, modicidade nos
*- nnZ d"e 5!9Q0OOO at 125000^
'^3o pagos uma hora depois ^da^extracc^oj _
ntal do
cojnmedidade,
sa, limpcza
pn zos ele. Emluma palavra oannuncian-
:c esmerarla Hm'dc que os seus rc-
zes se relirqui satlisfeitos de sua hos-
aria.
Qiem precisarlde uma ama de leite, dirija-
se ru i Velha, casara. 2(, se^njlo_an!Jar.-
at s 4 horas da tarde, e os outros o
seguirte depois da distribuico das listas.
Servindo de thesoureiro,
Jos Rodrigues de Souza.
0 cirurgiao Leal mudou
a sua residencia da ra do
Queimado para a ra das
Cruzes sobrado n. 36, pri-
meiro andar, por cima do
armazem Progressista, aon-
de o acharo como sempre
prompto a qualquer hora pa-
ra o exercicio de sua pro-
fiss&o, chamado por escripia.
A
dando (or hypotheca
cravo 01 escrava, du-
que se lira quem faz
pessoa que bree
sa da qnanlia de 300,9,
jui os os servicos de um es-
ja-s i ra da Aurora n. 50,
dito negocio.
MSO
Emil Auguste Dalouche lendo de fazer uma
viagem Europa, denta I por seus procuradores
bastantt s nesla cidadelo Sr. Didicr Chaise Dieu, e
em seg ndo lugar o S.tk Pjerre Edonard Bourgeois.
Antorio Maria da Silva
de uma nabscripco 10(15
Ido.
tendo oblido por meio
em favor de Mara In-
nocencia de Carvalho JPo e, faz publico que fez
delles remassa para Cqiir bra por intermedio do
Sr. commendador Thomaz de Aqoino Ponsec.a,
as.-im rimo em nome i da beneficiada agradece
cordialmente aos subscriptores qae concorreram
para nn a tao louvavel actao.
Uma senliora e duas ulnas se otTerecem para
msinar particular a algumas meninas, a sa-
ber : grammalca portugueza, arithmetica, dontri-
na, francez e todos os trabalhos de agullta, pinboa,
croch, etc., etc.; na ra da Praia n. 57.
Antonio Pereira Vilella, faz sciente ao respei-
tavej publico e a quem interessar upssa, que de seu
poder se desencaminhou ama letra de rs. 5055000
vencida em 9 de julho prximo passado, saccada
por Manoel Mrcalo do Nascimenlo e acceita por
Jos Higinio de Miranda, e dada pelo saccador em
pagamento ao ahnunciante que j se acha embol-
sado, parte em dinheiro e parte em ootra letra a
vencer (cando por consegrante de nenhum effeilo
a letra extraviada, com a qual ninguein poder
fazer negocios de qualidade alguma.
Aluga-se a casa na ra do Corredor do uispo
n. 18 C, por 205 mensaos : a tratar na roa larga
do Rosario defronte da botica do Sr. Bartbolomeu,
taberna.
O abaixo assienado declara aos vetantes da
freguezia de S. Fr. Pedro Goiicalves, que nao
candidato do juizado de paz, cuja eleicao tem de
verillcar-se no.dia 7 de setembro prximo vin-
douro.Innocencio Xavier Vianna.
Pr
qne tenl
Roda n.
Albga-seo primeirb indar do sobrado da ra
[ Direila i. 82, com bons commodos para pouca fa-
milia : tratar na padarii n. 84.
Hotel italiano.
Madama Ferro avisa aos seu.i freguezes e ao res-
peilavel pubHco, qae acaba de mudar sea eslabe-
iecimento da ra do Trapiche n. 44 para a mesma
ra n. 5, aonde foi o hotel Francisco, e espera sa-
llsfazer s pessoas que a honrarem com sua fre-
quencia, por isso mesmo que nao se lem poupado
a despezas para poder offerecer actualmente bons
comniodos, promptidio e aceio do servico e modi-
cidade de presos.
Previsa-se alugar uma ama que saiba cozi-
nhar, preferndo-se escrava: na ra da Impera-
triz n. 40.______________________________
Precisa-se de una ama escrava para todo o
servigo de uma casa de pouca familia : na ra de
S. Francisco n. 56.
Precisa-se de um homem para limpar e plan-
tar em um sitio : quem pretender, dirija-se ra
.Nova junio da Concei.o dos Militares, armazem
de louca n. 49, qne se dir quem precisa.
Joan Antones Torres Galindo, casado, resi-
dente em Ala,'oinha deste termo de Cimbres, an-
nuncia ao respeilavel publico, que achando-se oa-
ratellado seu sogro Joaquim Jos Alvares de Mi-
randa por alienacao mental, nao pode, por tanto,
contratar com pessoa alguma negocio de qualquer lu|as atlil'ticos do
natureza, sob pena de nullidade, pelo que faz pu-
blicar o presente para sciencia do publico.
Acha-se contralado por compra as casas e ter-
reno sito na ra da Esperanza n. 43 : quem se
achar com direito ao mesmo apresentc-se no praso
de tres dias, a contar do primeiro annuncio.
Manoel Jos, subdito porluguez, vai Euro-
pa tratar de sua saude.___________________
Quem annuncou precisar de 3005. dirija-sa
a ruadas Cruzes n. 42.
AUencao.
Hoje sabbado, 13 do corrente, contina haver
sorvete a 240 rs. todas as noites, na casa de ba-
nho no pateo do Carino._____________________
Tom-se 8005 a 1:0005 pelo lempo que se
eonvencionar, com seguranca em uma escrava ;
(cando os servicos da mesma pelo juro, ou pagan
do-se este raensalraente : a tratar na ra do Quei-
mado, loja n. 9.
Atiesto que tendo felo uso. aconseiliado H Alaga-so un sobrado de um andar e soio
or um -unin li nlnlo in rr fcv*?>^S> poi um amigo, das pilulas .lo DrjgJ^g^ da j^^ e amarcasa ,errea ut fresca
iquei perfeitamente bom de uma gastntc no melhor lugar da Capuuga, todos de varios com-
que solTiia e que privava-me de andar aper- modos: a tratar no paleo (da matriz de Sauto An-
tado, hoje felizmente liada SinlO. ton0 8- com Bernardiud Jos Leilao.
Augusto Gollatino de Mello.
-
Falta de apetite.
Ouro-Preto, 24 de fevereiro de 18Gi.
O abaixo assignado faz sciente ao publico e
ao corpo do cnmmm-io, e a quem interessar pos-
sa, que desdo o da ti do corrente lem aberto um
novo estabelecimento de molhados na rna do Ale-
crim n. freguezia de S. Jos, em que est' de gc-
Scndo eu aHeclado do ligado ha muilOS rente da dita casa o ar. Jos Bernai dio Alves pa-
"" comprar e r ~
agosto de 1664.
annos, e ltimamente soffri bita de apetite, I "nc?m|i? e Ve"der a dinheiro- lteci
hoje dou gracas a Deus por achar-me sao
e perfeito com o uso das pilulas catharlicas
do Dr. Ayer.
Antonio Borro Vikira.
Constiparan, drrs de cabera.
Oinu-Prelo, 28 de marco de I8G1
Jos de Souza Nano Braca.
Precisa-se fallar com o Sr. Joao Chaves do
Reg Barros : na ra da Penha n. H, taberna.
o barril
arroba

Slt'O
junto a ca-
u casa cora
cisa-se de um ca
i pratica de lab
8.
i: piro de 12 14 annos,
ia : a tratar na ra da
Na|rua dos Pires, ci
tinge-se roupa c fazendasj
preto e di i todas as cores,;
do pre^o : viuva de Jos i
n. 29, na Boa-Vista,
e toda a qualidade, de
perfeicao e eommo-
aria Ferreira da Silva.
.sa
om
Umi pessoa habilitad
rar em q ualquer estabelc
3 1|2 horis da tarde em dialnte
diante mopico estipendio
de formul ir balancas e bal
mover escriptrnao
4, taberna, se lm
qne nao
Direila n.
Perdsu-se uma letifa
Domingos Rodrigues de
aceita por Antonio Jos d<
ja esta pre
achado, se
Cruz n. 3!
Kenido:, rogase
digne mandar
Recife.
propde-se a escriptu-
meuto mercantil, das
, nos das nteis, me-
tambem encarrega-se
inertes naquelies em
regular : na ra
icar o aonnnciante.
de 4535, sacada por
, ndrado, i mezes, e
Oliveira Castro, cajo
pessoa qoe a tver
entrega-la ca ra da
Paarmacpntlc*-
Uin pliannareutico formido oBerece-*e para di-
h.irmacia, qur
ta fechada peste escriplo
rtgir uma
trador, ou |^omo socio : qu mi precisar, deine car-
> i i iiAm or iiini
como simples adraiass-
m precisar, dehcecar-
t> com as iniciaos -1- B.'C.
!
Aluga-se um sitio, no Rosarinho n. 2
pella, cora rauitus arvoredos de fructo,
muitos commodos para familia, cocheira para car-
ro e animaos ; a chave para se ver est no sitio
defronte do Sr. Fialho, e para Iratar-se, na ra
Nova n. 55, oa na ra da Cadeia do Recife n. 29.
rtSHMM-S&M-S
DENTISTA DE PARS
19Roa Nota-19
Frederico Gantier, cirurgiao dentista,
faz todas as operacdes de sua arte, e col-
loca dentes artiflciaes, tudo com superio-
ridade e perfeicao, qae as pessoas enten-
I didas lhe reconnecom.
Tem agua e pos den tifie io.
Mtt-KMK
Aluga-se o 2 andar do sobrado n. 79, na rna
do imperador : a tratar na ra do Crespo n. 15.
O Sr. Sebastio Jos Peixoto lem uma carta
na praca da Independencia, livraria ns. 6 o 8.
Aluga-se a casa terrea n. 71 da ra de Hur-
tas : a tratar no arsenal de guerra com o almoja-
rife df mewwo arsenal.
Attenco
Quem precisar de um caixeiro para um arma-
zem de assacar, en para o trapiche, tendo pratica
de molhados, dirija-se travessa do Liviamento
n. 9, ou se nao annuncie por esta folha para ser
procurado.______________________________
Precisasee un caixeiro que entenda de
jiharmacia : na botica da ra do Cabug n. 11.
0 abajxo assignado vende tuna parte
que tetn no engeouo Inhaman, sito no ter-
mo de Iguarass,a qual excede de cinco con-
Atlesto que achando-me atacado de umajto de ris e juntamente una divid1 grande
forte constipado que trouxe-rae dores por I que tem de ser tirada do mesmo engenho
todo o corpo e na cabeca, soffri liorrivel- j ou de outros bens que ficaram do finado
mente por espaco de qualro dias; ento; Moraes e de sua finada mtilher D. Britis :
um amigo aconselhou-me que tomasse pi os pretendemos dirijam-se casa do Sr.
Dr. Ayer: com ollas fi- Laurino de Moraes Pinheiro dentro do Re-
quei sao e completamente rcslabellecido em cife ou no engenho Canauba silo no termo
tres dias, de sorle que estou no ffirme pro- de Pao d'Alho. Tambem vende uma parte
psito de aconselhar o uso das ditas pilulas que tem no engenho Curcabj dando a pre-
a todas as pessoas que forom affectadas de foronda aos herdeiros dessa casa,
constipaces. Joao Marques Bacalho.
Acostiniio Jos: da Silva, negociante de la- iio^am se
zondas.



Irritarn do estomago.
Ouro-Preto, 29 de marco de 1864.
urnas poucas de me-aguas ha
poaco acabadas de edificar, entrada dos portos
da travessa das Barreiras do bairro da Boa-Vista :
a tratar na ra do Cotnvidlo n. 25.
Precisa-se de uma preta escrava cezinhera :
Attesto e juro, se necessario lr, que. sof- j BaJLua do Queimado n. tejoja^________,
frendo ha muito tetnpo excessiva irritacao' .Precisa-se aJugar urna escrava: na ra do
de estomago, pouco apetite c diflicil diges- SS* "------------------------------.____
to, della tenho experimentado sensiveis p
melhoras depois que tenho feito uso das pi-
lulas catharlicas do Dr Ayer.
Antonio Hkumogenes Pehkira Rosa.
Lombrigas.
Ouro-Preto, 28 de marco de 1864.
servico de uma pequea familia : na ra das Cru-
zes n. 28, primeiro andar.
Precisa-se de uma preta
escraya ou de nm
molcque para andar na ra : quem tver, dirija-se
rna do Aragau, fabrica de charutos n. 12._____
Precisa-se de una preta escrava para o ser-
vico de ama casa de pouca familia : na cocheira
63 ; paga-se
As pilulas do Dr. Ayer (catharlicas), fo- QuinteiroA Agr na ra Nova n
'" r J \ ..__ bem, o que se nuer que seja bel.
rain empregadas com grande vantagetn por i ?-------!---------------------1=--------
ir.im m umi mpnini de de/ nios mo Al"ga-se a caa ,err,'a (la rua da Treinpe n.
muii em uma menina ue ue/ aune*, que u com hoas acco,nroi)llag6ls. a ,raUr na pa(Ja.
sollna de vermes intostinaos, notanuo-se riada rua Bireu n.W.
que os symptomas que eotiio apresenlava i-------------------- -----------------------
eram de molestia bastante perigosa. *Pll,"a* .
ii v..^ o /t^ i., Envemisa-se mobilia mais em conta do que em
Raymi'nbo Nonato S. de Thiago, pharma- 0llln, ,|ua|qer parte no pateo do ^ 24.
Precisase alugar urna ama para cosinhar
em casa de pouca familia e tambem ara moleque:
na rua do Crespo n. 23._______^^^^^^^^^
Aluga-se um segundo andar na rua da Pe-
nha com niutos commodos: a tratar na rua da
Matriz da Boa-Vista n. 36. ________________
Aluga-se a casa da rua do Palacio do Hispo
n. 12 : a tratar na [iraca da Boa-Vista n. 20.
Vende-se das segrales marcas:
(E El
SemilhjCeC Sde FF o barril por lo.
P N & C.'de FF o barril por 133-
P diamante deFF o bainl por UJB06.
De superior qualidade FF 2 espingardas
por 1G.
Chumbo de municao de toda a grosstira
BSSQO.
No armazem de J. A. Moreira Dias rua da
Cruz n. 26, onde encontrarao as amostras.
Fumo imperial
Corlado igual ao francez muito proprio para ca-
chimbo, em latas de 1 libra, quando nao seja me-
lhor igual ao americano por l#2O0 rs., para veri-
ficar a verdade os Srs. fumantes podcni-se dirigir
fabrica vapor de cigarros antiga rua dos Quar-
teis de Polica n. 21.
Fcijo.
Vende-se feijao molatinho muito novo pelo ba-
rato preco de 85, saceos com 22 cuias garantidas
pelo vendedor : na rua da Madre de Dos n. 9.
RIVAL SEM SEGDT
Bna do Queimado n. 49 loja de miudezas de Jo-
s Bigodinho, venham ver a pechincha que se est
acabando certas qualidades de fazenda.
Pecas.de fitas elsticas com 10 varas a..
Ditas do tranca branca lisa com 10 varas.
Ditas d.- tranca preta lisa a............
Realejos pan meninos, pechincha a...
ltodinhas cora superiores alfinetes a.....
Caixascom superiores agulhas e limpas a
Sabonetes de familia, muito finos a80e..
Pares de sapalos dela para crianeas a..
Varas de babado do Porto muito'bom a
ioo, i20e.......:.....:...........
Ditas de bico largo grosso a............
Potes de superior tinta tem mais de meia
garrafa a..........................
Caixas com perfumaras muito bonitas a.
Frascos de oieo de macaca muito lino a .
Ditos de oleo de babosa superior a 240,
320, 400 e.........................
Ditos de ebeiros muito superiores em qua-
lidade a...........................
Ditos de agua de colonia muito boa a___
Ditos de dita dita grande a...........
Sabonetes de todo o prego 60, 160, 200,
320 e.............................
Frascos de superior bauha a 320 e....?..
Caixas de p para limpar dentes muito
fino a-............................
Ditos de banda transparente a..........
Pares de ligas muito linas para senliora a
Sabonetes inglezes da melhor qualidade a
Frascos de agua dentrifire superior ga-
rantida a..........................
Massos com 2o envelles grandes azula-
do a ..............................
Varas de lila preta com colchetes .....
Frascos de macara perola muito superior
Caixas com pennas grandes a.........
Grosas de botos para calca preta, miudos
Libras de memento da roupa de lavar a..
Carriteis de reros de todas as cores e
tem meia oitava de retroz a.........
Varas de bicos de differentes larguras a
240
, 100
60
120
20
200
160
400
160
100
320
500
190
500
320
400
800
400
800
100
600
500
320
i uno
100
100
200
200
100
200
200
60
iSevralgia.
lima carta do lllm. Sr. Francisco Alva-
renga de Azevedo.
Ha mais de sete annos que soffria dores
no hombro e nas costas, lomei uma infini-
dade de remedios sem achar alivio algum.
Dr, anguslia, tormento sao palav ras for-
tes, porm n5o exprimem o que tenho sof-
frido: ltimamente lomei as pilulas ca-
Iharticas do Dr. Ayer. So faz oilo dias, e es-
tou completamente restabeleeido ; ha tres
dias que nao sinto a mais leve dr no hom-
bro nem nas costas.
Estas pululas acham-se venda nas prin-
cipaes boticas e drogaras do Imperio, e no
Rio de Janeiro, rua Direila n. 15.
illoinao
Vende-se a taberna da rua Imperial n. 195, com
poucos fundos, propria para principiante : a tratar
na mesma.
Cuvallo para cabriole!.
Vende-se um cavallo ruco sem- defeito algum,
novo, muito manso e grande, e um dos melhores
puxadores de cabriolet em Pernambuco: preco
muito razoavel : a tratar na estribara de Tbomar
Payne, rua da Guia n. 1.
COMPRAS.

. Ofleroce-te uma ama para todo o servico de
uma casa de famUia, sabendo bem engommar : a
tratar na roa Auu Rap Princeza Gasse.
Grosso, meio grosso, tino.
Paulo Cordeiro.
Paulo Cordeiro meio grosso.
Paulo Cordeiro Viagado.
Todas estas excellenles e acreditadas qnalidades
fabricadas no Rio de Janeiro aonde tem grande
-Compra-se ouro e prata em obras velhas aceitacao e nas demais provincias do imperio, pe-
da ga-se bem: na loja de bilhetes da praca da lude i0 seuboni aroma o materias de que fabricado,
pendencia n. ti,_________________________ vende-se na nico deposito nesla provincia do ar-
Comprase cobre velho : na rua do Brura nu- mzem de Jos Joaquim Lima Bairo, rua da
mero 78._________ Cruz 18.
. Compra-se couro de carneiro :
do Rosario n. 10.
Compra-se
cobre, lato e chumbo: no armazem da bo-
la amarella no oito da secretaria da polica, mazcm".
na rua larga Vende-se Iqueijos de manteigaf do Serid,
muito novos, por barato preco : na taberna da rua
do Imperador n. 83, defronte do eorroio.________
.omina de m.-mdlora.
Vende-se na rua da Madre oe Dos n. 38. ar-
T'
MUTILADO \



)
f
OBA

Pereira Rocha de G. aoabam de abrir na ra lo Queimado n. 4$ un armazem 4e molhados denominado Clarim Commerml
onde o respeitavel publico encontrar sempro um completo sortimento dofoeftiom aeoer que %efl o nosso mercado, os^uaei
aerao vendidos por procos muito resumidos oonh o rfepeitavelpublico ver plaUbeUa abaixe mencionada ; gaianie-se obonij***'
e b6a qualidade dos gwwros comprados ueste graazem
Arrox do Maranhio.da India e Java a60, 80 Cfevailinh de Franca muito superior-a 220, Peras seccas muitp no
100 rs. a libra e 10800 a 2600 e UI rs. a libra. PaincJ a.200 rs. a hbr
Cetadai| BO rs. libra. -Pcho-seconiBito novoa
Eivilhas irtuguezas a 640 rs. a lata.
a arroba.
Aaeixas franceeas em latas e em frascos a
1^200 e i 600 emfrascos grandes a
24800.
dem em caixinhas elegantemente enfeitadas
com ricas estampas no interior das caixas
a 12^000,10400, 10600 e 20.
Amendoas com casca muito novas a 280 ra. I Farinba de trigo a 120 rs. a libra.
a tibra, < Genebra de Hollanda verdadeira marca VD
Alpista a 160 rs. a libra e a 40600 a arrefca. i a 560 rs. o frasco e 60200 a frasqueira.
Aceite oce francex muito fino em garrafas dem em girrafoes de 3 e 5 galoes a 50500
grandes a 960 rs. garrafa. e 70500 cada um com o garrafao.
guecas a b4 rs. a
dem scelas muito novas a 200 rs. a libra.
Figos de omadre e do Douro em caixinhas
de oito libras e canastrinhas de 1 arroba a
10800, 50500 e 280 rs. a libra.
Farinba do1 Maraiihaoa 160 rs. a libra.
kdem Aramia verdadeira de matarana a 320 rs. a
libra.
Ave'.as muito grandes e ovas a 1$0 rs. a
libra.
Btscoutos ingleses de diversas marcas a
10300 rts.
QBolachinhasdeeda, latas grandes, a 20 rs.
a lata.
Ditas inglesas muito novas a 30030 a barr-
quinta e a 200 rs. a libra.
rs. a ii
Presuntos de Lamego em calda de ateitae
muito novo a 640rs.
Queijos flamengos do ultimo vapor a 20$p
dem prato. ".<:
dem londrino chegado no ultimo vapor c
900 rs. a libra. -^
Sal refinado em frascas de vidro a 600 rs.
cada um.
Sardinhas de Nantes a 360 rs.
Sag muito alvo e novo a 260 rs. a libra.
libra.
Toucinho de Lisboa a 320 rs. a
Graixa'a 1(K) rs. a lata e 10100 rs. a duzia. Tijolos de limpar facas a 140 rs.
Licores milito finos a 700 rs. a garrafa. i Vellas de carnauba pura a 360 rs. a libra,
dem, qualidade especial e garrafas muito dem stearinas muito superiores a600rs. a
grandes.! a 10800 rs. a garrafa.
dem garrafas mais pequeas a 800 rs.
dem, garrafa forma de pera e rolba de vi-
dro, a 10000 rs., s a garrafa vale o di-
nheiro. [
Janteiga ingiera perfeitamente flor, desem-
barcada de pouco a 900 rs. a libra, e da
de segunda qualidade a 800 rs.
Banba de percor efinada a 440 rs. a libra e! dem francza "muito nova a 640 rs. a libra.
e em tamil a 410 rs. dem de terbpero a 400 rs.
Cha hysson, huchii. e perola a 1 600, Massa de toihates cm barril a 480 rs. a libra.
20500, 20808 e 30000 a libra. | dem em latk a 640 rs.
dem preto muito superior a 20000 a libra.; Marmelada imperial dos meibores conservei-
Cerveja preta e braoca, das memores marcas ros de Li boa a 600 rs. a lata.
quevem ao mercado, a 580 rs. a garrafc Marrasquino de Zara, Irascos grandes, a
e 50808 a duzia. i 800 rs.
Cognac inglez fino a 900 rs. a garrafa. dem regula a 500 rs.
Conservas a 720 rs. o frasco. Massas finas para sopa : estrellinha, pevide,
dem, sede pepino, a 720 rs. rodinhas < letr'anhas a 600 rs. a libra e a
Ideo, s de azeilonas, a 750 rs. W a caro iba com 12 -fibras.
Charutos dos meibores fabricantes da Batria Nozes muito |novas a 160 rs. a libra.
e especialmente da fabrica imperial de Peixe em'Utas preparado pela primeina arte
Candido Ferpeira Jorge da Costa, a 10800, de cozhfha a 10 rs. a lata.
20000,20200, 20500, 20800, 30000 e Palitos dede ttes a 160rs. o masso.
30800 a cania. Palitos de de des a 120ts.
Caf 4o Rio muito superior a 280 e 520 dem de flor 1200 rs.
rs. a libra>e 80500 e 80800 rs. a arroba.; Amendoascoafeitadas a 300 rs, a libia.
Cartoes de bonhos francezes muito novos e Doce de goialia em latas o melhor pessivel a
maito bemenfeitadosa 700 e 600 rs. i 20 e em c lixo a 640 rs.
Cfeooricas c.psios muito novos a 800 rs. a Palitos do #a; a 2,5200 ts. a grosa.
>jbra. i Passas muito novas a 480 rs. a libra.
libra.
Figos em caixinhas ermeticamente lacradas
a 10600.
Vinho do Porto engarrafado o melhor que
ha neste genero e de varias marcas, como
sejam : Velho de 1815, Duque do Porto,
Madeira, D. Pedro, D. Luiz I, Maria Pia,
Bocage, Chamisso e outros a 800, 900 e
10000 a garrafa, e em caixa com urna du-
zia a 90000 e 100000.
dem em pipa, Porto, Lisboa e Figueira a
480, 500 e 560 rs. a garrafa e 30, 30500
e 40 a caada.
dem branco de Lisboa muito fino a 500 rs.
SENTIDO!
VA FALLAR
N. 38 Eua do Livramento N. 38
(Defroojte da grade da Igrejn)
Rif niii

O Vigilante est alerta, nao I he ra permettido
deixar passar desapercebido sem que nao dsse o
seu canto atini de annnnciar ao respeitavel publico
o grande sortimento degalantarias do melhor goslo
propriament8 para qualquer" mimo, que acaba de
ehegar neste ultimo paquete, assiin como muitos
outros objectos que recebe por diversos navios,
tanto de sua conta como de consignacao, que esta
resolvido a vender por precos muito baratos para
vender muito e ganhar poco, e dar extraccao ao
grande deposito que tem, que espera merecer a
proteccao do respeitavel publico, empregando para
isso todas e as meibores diligencias para que li-
3uem satisfeitos : isto s no Gallo Vigilante, ra
o Crespo n. 7.
Ricas parta -jotos.
Cofre de muito gosto por 165000
Cestinhas transparentes, forradas de madre-
perola por 185000
Lindas jardineiras 105*100
Ricos cofres com camapheu 105000
Lindas caixinhas com pedras brancas IO50O
Lindo balo com calunga denlro tambem
para ioias 165000
Tambalier para ditas 95000
Cestinhas idem idem 65000
Cosmorama idem idem 65000
Urnazinha 65000
S no Vigilante, ra do Crespo n. 7.
Ricos porta-bouquetes de diversos gostos e pre-
sos : s no Vigilante, ra do Crespo n. 7.
Ricos sintos
com bolcinhas ao lado a 10, 12 e 135, ditos sem
bolea, porra do mesmo gosto, a 25300, 35, 35300
e 45, ricas fivelas avulsas para sintos, o melhor
que se pode encontrar, a 15500, 25, 25300 e 35 :
s no Vigilante, ra do Crespo n. 7.
Calia/.es en cestinhas.
At que chegaram as desejadas cestinhas ou ca- i
bazes para as meninas trazerem no braco, o mais
rico possivel, a 25300, 35300, 4, o, 7 e 105 : s!
VKRII.VUE1KO E PRI\f 1PA1,
Ordem do dia.
Est em discusso a tabella dos procos que o BALIZA tem a honra de ollere-
cer ao respeitavel publico tanto da cidade cono do centro.
Se por esta publicacaa qualquer um dos nobres collegas entender necessario
fazer alguma alteracaoem seus annuneios, dipnc-se mandara sua emenda para o jornal,
que o incansavel Baliza nao lhe pora peias nem o embaracar de forma alguma a benefi-
ciar o povo.
Amigo de vender barato o Baliza nao expoe a venda senao os gneros bons: '' ,
E/le sejjulg no caso de vender to mdicamente como oulro nao o exceder ..
Soldado soprador toma o clarim
E firme como a rocha fica assim
Nao toques nesse pessimo instrumento
Do Balisa olha s o movimento.
I> t que dos uaitrados teus as coras
De tudo vendedor de proprla eonla
\'o pasmes vendo como sobranceiro
Doregresso o ttalisa a ira affronta.
>

no Vigilante,'rn'doCrespn.'7.' *"* '"i O grande depesiio que temos de vinho nos obriga a abaixar seus precoz
Pentes. achando-se vista dos compradores crea de 33 a 40pipas desle genero, entre pipas,
Neste artigo tem um grande sortimento, tanto barris e ancoretas,
para alisar como para atar cabello, o mais lindo Amendoas conl'eitadas em lindos frascos a 8oo j Lingoas americanas muito novas e muilo grn-
eme se pode desejar, assim como de arregacar ca-1 rs a |j|)ra des a I.ooo rs. Cada lima.
Medoc S. Jol*n D ^U^J?SS'SXSlb2i "em' com a a 3*o r, a lita.. | Ungoi^ promptt,.,, h.,s a 1,3o. ,,,.a lata.
ra do Crespo n. 7.
a garrafa.
e 803 rs. a garrafa, e 76000 e 70500 rs.
a duda.
a garrafa,
dem moscatel a 800 rs. a garrafa.
Vinagre de Lisboa a 200 rs, a garrafa
I#200 rs. a caada.
Kirsk garrafas muito grandes a I#800 rs.
A'lm dos gneros cima mencionados te-1 e
Pentes
riquissimos pentes de
e ve
) Vigilante, ra do Crespo
IdemMorgaux eChateauiuminide 1854, a ifi SffSJS^tiSni^}m'mimi[^ do Maraal 1
Ameixas l'rance/as em caixinhas e Irascos a
1,2oo, 1,5oo e 2,oon rs.
Alpista a io rs. a libra e 4,6oo a arroba.
mos grande porcao de outros que deixamos
de mencionar, e que tudo ser vendido por
pecas e carnadas, tanto em porcoes como
retalho.
por i.l. :'. e ."i-j
i numero 7.
Lcqaes.
Riquissimos leques de madreperola, tanto para I
i senhora como para mocinlias, pelo barato preco de'
lfi : s no Vigilante, ra do Crespo n. 7.
"ais leques.
loo e 12o rs. a libra, em arroba a2,000,
2,8oo o 3,200.
Azeite doce retinado a 8oo e loo rs. a gar-
rafa.
i dem idem em barril a 64o rs. a garrafa c
4,8oors. a caada.
Com pequeo defeito, leques de sndalo, por ba- Ancoras rom vinho do Porlo, encommenda
rato prejo, a 8 e 105, chinezes, muito bonitos,
tambem por barato preco de 4 e o&, benlarallas
muito bonitas tambem por barato preco de 1 e 35,
Quem comprar de 1005000 para cima te- toques de cbaro tambem por \&, tudo isto para
r o abate de 5 por cento.
APROVEITEM APROEITE.M
,%os
7,150 COMBOS
de sedas de cores de todas g qualidades*
Na loja 4a ra dd Crespo numero 17.
mpoiunte compra de 7150 covades de seda de toda* asi qualidades, .proprias para
vestidos de senhoras e de meninas, e vndese por precos eri.i iraveis.
Outros muitos objecos de apurados gostos para senhora i, vestidos de blonde para
casamento a 905 cada um, capas pretas, sautambarques de e es e pretos, r.apos etc.
Faiendas de linho e de algodao as melhores que existen no morcado.
G proprietano deste importante estaialecimento vai a Suropa muite breve com-
prar fazesdas de apurados gostos, presentemente vende as sqs mercadoria* por preocs
fearatisjimos para liquidar.
Proi4'j;ini lodos ja inipor*n(e
l^rotejana mdos.
LIQUIDACAO
^1 loja da ra do Crespo
No armazem de fazendas ba-
ratas ik Santos CotUio ra
do Queimado n. 19
Vende-se o segninc.:
HENgAO.
Hii-as laasinbae para vestido, fazenda a melhor
i;ue tem vindo ae mercado, tanto em gosto come
em qualidade p.'o baratissimo preco de 360 rs.
o ewvado.
^Laazinhas miu^inhas carmrzins proprias para
vestidos de meninas e camwinhas a 6i rs. o co-
vado.
Cortes de laa com 13 covados pelo
e ft5.
-Coberlas de elhta da India a 25300 e -35-
Lences de panno de linho a 25 8 25300.
ipecas de eaoitetia de forro com 8 1|2 varas
1350.
acabar, perdendo-se talvez 80 0|0 : s no Vigilan-
te, ra do Crespo n. 7.
Pulseiras.
Lindas pulseiras de cootas e de missausa, cores
muito lindas*; de muito gosto a 15 e 15200.
Para segnrar manguitos.
Tambem chegaram as Kgainnas estreitinhas de i,
borracha que as senhoras lano precisan) para se-! ^ha perot a d,000 )S. a libra,
gurar os manguitos por ser muilo comraodo e mui- dem uxim a 2,t5oo C 2,8oo a libra,
to barato, a 320 o par : s no Vigilante, ra do
Crespo n. 7.
Caetas.
Riquissimas carretas de madreperola proprias
para qualquer presente, pelo baralissimo preco de
15300 e 25.
Voluntas.
Lindas voltmhas de perolas falsas com rruzinbas
i,nrr>tn nrora fifg'ido brillienles, assim como cruzinbas avulsas
Me vollinhas, pelo barato preco de tj e 15200, as
s no Vigilante, ra do
Manteiga ingleza flor, a 800 rs. a libra neste
enero ba mais de 10 baris abortos afim de
seren satifeilos os compradores,
dem menos superior a 04o rs.
Manteiga ingleza a Soo, ioo e :;2o rs. alinra.
dem francza a 5Go, Ooo e 04o rs. e em bar-
ril por menos.
Massa de lmale a fio rs. a libra.
.Alai nilala dos meibores fabricantes a B4o
rs. a libra.
Mlhos inglezes a ioo e 64o rs. agarrafinha.
feita pelo proprielario do Baliza a 3o,ooo Moslarda preparada a ioo e 64o rs. ofrasco%
rs. a ancora com 7o garrafas. Massas para sopa a loors.a libra das de Ih-
Bolaxinlias de Lisboa, ingleza o americanas Ibarim, aletria c macarro.
cm latas a l.ioo, I.ooo, 2,ooo e a.ooors.. dem linas estrellinha e pevide a 3,000 rs. a
e americanas em barricas a :j,ooo rs. a caixa.
barrica. .Millio miudo para passaros a 10o rs. a lihra
Banba de norcoa ioors. a libra e cm barril, e 4.800 a arroba.
a lOors. Marrasquino Je zara do verdadeiro a l.fjtw c
Btalas em gigos a l,.:>ooo gi"0. frasco.
dem menos superior a 800 e l.coo rs o
fiasco.
dem hysson a 2,ooo, 2,ioo e 2,8oo. a libra. Nozes a 24o rs, a libra,
dem do Rio a l,6oo rs. a libra. Prezunto porluguez de superior qualidade a
Idem preto a I.ooo c 2,ooo rs. a libra. Oio rs. a libra e inteiro por 000 rs.
Charutos dos meibores fabricantes da Baha dem inglez para fiambre a 04o rs. a jura,
RA DO OTEIMADO NIJMERO 11
dos Santos Porto
e chapaos para senitoras.
emira <1j Ares para senhoras de
Loja de fazendas d* Augusto Frederico
Lindas chapelfaas e chapeo para senhoras.
Chegaram a-osle esiahelecimento as mais modernas chapelina
Superiores martes de laa de barra de U5 a 205.
As nuis superiores capas e soutembarques de seda preta e ca
.HJ5 at 505-
ExcellenU's las para vestido a 340, 500, 560 e 600 r. o covad(.
Cassas e organdys de cores a 24 320 rs. o covado.
Os melhores tapetes para sof com riquissimos desenos.
Leos de camraia Superiores caseroires mescladas de diversos gostos tanto em petas como em cortes.
E outras umitas fazendas come sejaw: perealles finlssimis, br stanhas,
trica preta muilo lina, eamo para vestidos de luto, grosdenapie de
Esleirs para salas.
As pessons que pretenderem forrar suas salas ou gabinetes, en
cruzes avulsas-a 400 rs.
Crespo n. 7.
Saplinhns emeias de seda.
Riquissimos -capatinhos de seda e de merino en-
Toalhasalcoclvjedas proprias para maos a 35 a feitados, assim eomo meiaszinhas de seda,orra-]Cerveia das meibores marcas a 4,000, :,000
tosia. !mhas e touqumhas para as cnauemhas se bapti-
Kieos corles dedaa cora barra a Maria Pia a '*">> = so no Vigilante, ra tstmo. Golinhas. Cravo canella e cortmhos.
Pajas de ulatilbas de algodao com 10 varas Riquissimas aoiinhas e manguitos, o melhor sos-; ablas em molhos r.'Steas C solas,
j proprias para saia.a 45. to possivel, a 2fi, 25300 e 35 : s no Vigilante, Conservas inglezas a 800, !)oo C 1,000 i'S. O
AJgodao enfestado cun 7 I[2 palmos de Urgura .rua 0 Crespo n. 7. fraseo
Enftes para seora.
Riquissimos enfeitos rom laco e sem laco
outros muilos goatjM a 15, 15300 e 35 : so no
gialnle, rua do Crespo n. 7.
Trancclins. e 9^00 rs-
eBio de Janeiro a 800 rs. e l,aoo,2,ooo, | nao agradando mesmo depois de preparado,
peder ser devolvido, que se trocar poi
outjo ou ser restituido seu importe.
i'assas novas a ioo rs. a libra.
Polvo a 10o rs. a libra.
2,400, 3,000, :3,ooo, i,ooo e 0,000 rs. o
cento.
Chocolate dos melhores fabricantes ie Pars,
Allemanha, Hambiirgo e Lisboa
Esleir da India propria para forro de sala de
4, 3 e6 palmos de largura por menos preso do
(fue era outra qualquer parte.
Neste armazem tambem se encontrar um gran-
de .- ir; 1 1 : 11<> de nni;i..- feitas e p3r medida.
CAO O < O 5B 32 > > O ZH'IHS
OB-asQjcooi sr"-< os P o os o
silecias, esqniiio, silis-
uuit.-'.s cores e as superiores
contrario nest estabelecimento
awHior aqualidade de esteiras de todas as larguras e pelo mais modi< o preco,
^3
0^^^ =
- Si =-. o 5 ^ >*
m s b. =r 2 S
o
Q, kO f> Bf -*-
Mlt-znKvl-s
s^
ce
2? S
a> 3 _
ai
9
?* Cuco W Mri
Dittas francezasa 000 e 04o rs. o frasco.
d.e! Cognac inglez e francez a I.ooo rs. a garrafa.
, Caf de 1.a, 2.a e 3 1 qualidade a 8000 9,ooo
5 & s 2 3: e
< O C^P 3 O (t u 1
L^re'ili
S" Z So
3 o.
3 a,
a. o
a 3
fe ? o. c? sr o 2
3
AliVES COI TI\HO fe BRAMDAO
1
21Largo do Terco~%\
Ao publico.
Temos a satisfago de annaneiar, que acabamos de abrir ara estabelecimento de molhados
na loealidade e sob a deuominaeo cima indicada.
O novo estabelecimento, fundado ao gosto moderno, tornase recommendarel pelo sen aceio,
e pela regularidade de suas operaedes mercantis; alem do que, tem m f cande e completo sortimento,
possuiodo todos os artigos coBcernentes molhados, cuidadosamente jfeoJbMM e os mais frescos qoe
s e possa desejar.
Cha hysson perola emi.adinho de i,800 a 2,4oo rs. a libra
Manteiga ingleza e francza de 5io a 80O rs,
Vinho de Lislwa e Figueira de 32o a 5oo rs. a garrafa.
Cerveja branca e preta de diversas marcas a 5oo rs. a garrafa
Vinho do Porto fino engarrafado a l,5oo rs. a garrafa,
dem em barris a 8001 s a garrafa.
Spermasete a 54o rs a libra e em caixa 3 o2o rs.
Aletria, talharim e macarro a ioo rs. a libra.
Arroz do Maranhao e da India a 80 e loo rs.
Vinho Bordeaux a -i'io rs. a garrafa.
Toucinho de Lisboa muito novo a 3oo rs. a libra-
Alm de rauitos outros que deixamos de mencionar


*x
por se tornar desnecessano.
2 2 s?o
S .=8 "B
ITftt 1
5. & o.
Q.SI3 O ~ O
< 2 g 3
II
a
-O
8 2
a>
m
I
o 3 _
*SPP
ai 1
Sg>
D 03
es .
i'
O"
Lindos trancclins te cabello pata relogio ou la-
netas, pelo baratissirae preco de 15300, ditos de
retroz a 200 rs.
Ilabadidtfis l'llIl'CItK as.
Rifaissimos babadinhos entremeios com lindos
Idesetios tapados e tran^iarentes, ttto baratissimo
' prego de 15200, 1*300, t$ <; 35 : s no Vigilante,
rua da Crespo n. 7.
Cascjurilias.
ijvaaic sortimento de e^ranilli- de diversas
larguras, assim como gaJitoewtio e trandnbas pro-
prias para enfeites : s uu Vigilante, rua do C.res-
p^ potut.
e
M


i
Cevadiba de Franca a 24o rs. a libra.
Champagne de muito boa qualidade a 12,000
e 2o,ooo rs. a du/.ia.
Doces da casca da guiaba em latas preparadas
com mtiilo aceio, propria para memoziar
alguin amigo na Europa, por ser inaltera-
vel por mais de um anno, a 3,ooo rs. a lata
com 7 libras.
Ditlos em caixoes a 060, 64o, 800
rs. o caixao.
Ervilhas portuguezas em latas com
bras por 7oo rs.
dem francezas em latas a 5oo rs.
dem seccas a 2oo rs. a libra.
Espermacoteamericano primoira qualidade a
1.2oo re. a libra,
dem francez a 060 rs. a libra, e em caixas
a o2o rs. > .
Farinba d'araruta verdadeira a 18o rs. a libra.
Farinba de trigo a i 2o, 14o e 16o rs a libra.
Farinba de milito a i60 rs. a libra.
indanmente
e l,ooo
1 /i li-
8
Empreza daiumina$o
gaz.
Todas as vendas de apparelhos e reclamaoes
(por eseripto dando o nome, morada, data, etc.),
devem ser feitas no armazem da rua do Imperador
n. 31. Os machinistas mandados para attender a
estas, apresenlario um livro que os reclamantes
devero assignar logo depois de prompto o ser vico
reclamado ; isto para que a empresa fique scieote
de haverem os mesmos senhores sido devidamen-
te attendidos.
Kaa da Senzalla 42.
Vende-se, em casa de S. P. Johnston C,
sellins e silbos inglezes, candieiros e casti-
caes bromeados, lonas inglezas, fio de vela,
chicotes para carros e montara, arreios para
carros de um e dous cavallos, e relogios de
ouro patente inglez._________
Charutos da Havaaa.
Vende-se superiores charutos da Ha vana em ca-
ssd?. Rabe Schm?au ir C.; rua da'Cidefa n. 18,
litas
Grande sortimento de fitas de versas arguras
i e qualidade, por precos que adairam aos eompra-
dores, haveodo filas largas propria para sisteiros
! que se pode vender a 300 rs. a varj, e peca de 3
' varas a 5 : no Vigilante, rua do Crespo u. 7.
Fitas de Ifia.
Fitas de laa ie todas as qualidade?. proprias para
debrum de vestido a 700 rs a peca : t no Vigi-
lante, rua do Crespo n. 7.
Hieas espelhos,
Riquissimos espedios com moldura dourada e ,
sem ella de 85,1, 12 e 145, assim como con co- ** em Uixinhas e em latas
lumnas de differentes tamanhos a 25, 3, 4, Se65: j enfetladas a 800 e 1,000 cada um.
no Vigiante.rua do Crespo n. 7. ; Fumo americano em latas para cigarros a
Lindos jarros o flgnras. l,8oo rs.
Riquissiuios jarrps e figuras de porcelana flna;ldem m pcotes a 200 rs.
para enfeite de sa a, sendo o melhor gosto que aqu i,, r ... Q _. il,
tem apparecido: s no Vigilante. Mem em pasta a i,2oo rs. a libra.
Para pos de arroz. Genebra de laranja a l.ooo rs. o fiasco.
Riqnissimos vasos com noneca para pos de ar- j dem ingleza marca Gato a I ,ooo rs. a garrafa,
roz, cousa de muito gosto a 15500 e 25, assim co-1 dem de Hollanda a 6 io e 1,6oo rs. o frasco
mo Pacato* s com os pos a 320 rs. cada um : s pequeo e grande,
no v.g.lante, rqa &Pjfc | Idem de Hamburgo, a 56o rs. o frasco e 6,oo o
Grande sortimento de extractos e banha?, poma-; ^?- a basqueira.
das, assimquno os lindos copos eu vasos com dis- Graixa em latas a 1,200 rs. a dUZta..
tincti vos eoflerecimentos s sinhazinbas, dos me-1 Limonadas de diversas finetas a 1,000 l'S. a
Hieres e mais afamados autores de Pars e Ingla-
terra, assim como os^grandes copos de banha japo-
niza a 25 e a 15 < assiin como outros objectos que
nao possivel por boje annunciur, e vista dos
freguezes se far todo negocio : na loja do Gallo
Vigilante, rua do Crespo n. 7.
Copos lapidados para vinho a 2,8oo a doria. Painco a Kio rs. a libra,
dem idem para agua a 5,000, .'i.ooe 6,000 Pomada a 24o rs a duzia.
rs. a duzia Pntenla do reino a 36o rs. a libra.
Peras seccas a 64o rs. a libra.
o 6,ooo rs. a duzia. Peixe em latas a i.ooors. a lata.
Papel almasso e de peso, de diversas oua-
lidades e preces deferentes.
Palitos do gaz a 2,2oo a groza.
dem para denles a 8o, 16o e 24o rs. c -.ta-
co com vinte raacinhos.
Gueijos flamengos a 2,tioo, do ultimo vapor.
dem prato a Ci rs. a libra.
dem londrino a 8oo rs. a libra.
Rap Meuron a i,000 rs. a libra.
Sevadinha a 24o rs. a libra, ( novo).
Sag a 28o rs. a libra.
Sardinhas de Nantes a 64o, 56o e 36o i?, a
lata.
Sabio massa a 12o, I9o, 2oo e 24o r.. li-
bra. *~
e em caixoes por muilo menos.
Sai refinada a (ioo rs. o pote de vidro.
Toucinho de Lisboa, de Santos e americana
a 16o, 24o e 32o rs. a libra, e em arroba,
a o,ooo, 7,ooo e 0,ooo rs.
Tijollo para limpar facas a 16o rs. cada um.'
Vinho do Poptoom caadas a 3,3oo, i.ooo c-
5,ooo rs. e em ancoras com 7o garrafas por*5
30,000 rs.
dem de Lisboa sem ooafeieco, (deencomen--
da) por 5o,ooo rs. o barril com 17 canu-
das,
dem de Lisboa mais baixo a io,ooo rs.
dem em pipas a 3,ooo, 3,ooo e 4,ooo rs. a'
caada,
dem em barril de Bordeaux com 13o gar-^-
rafas por oo.ooo rs.
dem idem de Bordeaux com 70 garrafas por"
3o, ooo
dem em caixas por 5?ooo rs. a caixa eom 12-
garrafas da melhor qualidade que vem le
nosso mercado.
Vinho branco para missa de Lisboa e Porto
em pipa, barril e ancoras a i.ooo e 5.ooo
rs. a caada.
Vinagre de Lisboa, Porto, tinto e branco a
I,6ooe 2,ooo rs. a caada
dem em ancoras por I6,ooo rs.
Velas cstearlinas a 5Co rs. o maro, e em cai-
xas a 52o rs. >
Vassouras americanas a 64o rs. urna.
garrafa.
Licores, inglezes e francezes a l,ooo, l.Soo
e 2,ooo rs. garrafas grandes c pequeas
$ebola


.
Farinha de mandioca !
Vinho do Porlo superior
na escadinba da alfandcga n. 3 armazem
de Paula Lopes, a 300 e 800 rs. o cento
guem-se em quanlo se nao acaba.
ensacada e da melhor que ha : vende Miguel Jos
da vluva IAlves n0 scu oscriptorio, casa n. 19, na rua da
II Che. | Cruz.
dm caixas de urna e duas duzias : tem para van-
ear Antonio Luiz de Oliveira Azevedo & C, no sea .
escriptorio rua da Cruz n. 1.
Farinha de uuutdiota superior
em saceos grandes: vende Antonio Luiz de Olivei-
ra Azevedo C, no seu escriptorio rua da Cruz
numero I.
GUGO.
Vende se um cao de raca galga legitima: na
rua do Hospicio n. 36.
Aos senhores prnsanos.
Estopa larga superior a 480 a vara, e de 30 para
cima a 460 : na loja da rua da Madre de Deo
numero 16.
'
)

I

/"
^*^W"^"*
>tm>
^^IJBP.
LEGVE


a
y


AO PUBLICO
Hem o menor eonstrau-
fiimeulo se entregar o
Importe do genero que
nao agradar.
RMAZBM
w m "L^ww*!
1 m <
*"

Mario de reniaaaaueo Terea letra 19 de Agosto t tac
ftTTENQO
Os preco* da argate
tabella pora todos, po-
dendo aaalw servir de ba-
se para o ajna* de contaa
eom os portadores

RITA DA CADfelA DO RKTFE W. 4
(Uf b ssand tvarco la CDceico)
Grande redueeSo de preeos,


equival
Collegas.Nao posso por mais tempo1 sustn
muitos objectos, etc., dando com slo ocasio a todas as e
*Ma troz, que podem vender pelo preco que eu vendo I'f t
syStherua que vim encontrar, de s se vender coei um por
pela seguinte tabella, pois como sabis ca pelo nmt bairrn
i sabia de outro preco de manteiga ingleza a n?o ser o <|e
&fi%o obrigados, encarando todos os das de seusifregueze; reclamacao de pregos, e qualidades, vingam-se de um e outro portadores
mal informado deste novo estabelecimento. para lite vend r Roneros nao proprios de um estabeleciniento desta ordem que o seu fim
ijai miuiuiauu uesi novo esiaueiecimeino. para
(. 4o somonte obter a concorrencia de seus fregulezes.


rs.
ment.
Caf
dem
o em
do Rio !
e ll.Seo rs
lavadp
Ideml do C
eo rs
ari^ba.
Arro: do H
rs. a arijptj
dem rialni i?
lib -a. t
dem 1p i
a arroba.
Painp
rs.
Massa
rs.
e albi
a an n}
de t( m
rs.
a
II
Aletrii. m c;

bra
dem
est
paspo
ra
,o

feil
Esteai
25
Vinho
lida
tas
is p;
i nas
libres
o
Mantftiga ingleza (safra nova) especialmente i
escomida a 800 rs. a libra, em barril se
faz abalimento.
dem franceza a mais nova que lem viudo ao
mercado a 50o rs. a libra, e em barril ou
meios a 5oo rs.
CbJTiysson de superior qualidade a 2,6oo rs.
a libra.
dem perola o mais superior do mercado a
2,8oo rs.
+.l8m huxim o melhor que se pode desejar
oeste genero 2,600 rs.
i'tftm preto homeopalhico por ser de superior
qualidade a 2,000 rs. a libra.
dem bysson. buxim e perola mais proprio
para negocio o 1,600, i.800 e 2,000 rs. a
obra, garante-se ser muito regu'ar. igual
. po que se vende em nutra parte por 2,4oo
. 1/9.000 rs.
binguioas, chouricas e paios em latas de 8
libras, ermeticamente lacradas a 5.5oe rs.
garante-se serem superiores aos que vem
em barris.
Guangas e paios em barris de meia e urna
arroba a 8,000 rs. e l,5oo e Ooo rs. a libra.
Oueijos llamengos muito frescos chegados
oeste ultimo vapor a 2,2oo rs. edo vapor
pasando a l,Goo e 1,80o rs.
idem kmdrinos os mais superiores que tem
^ rindo ao mercado a 800 rs. a libra entei-
10 se faz abalimento.
ji i-m pialo muito fresco a 800 rs. a libra.
dem do Alentejn o que se pode desejar de
fresco e superior a 800 rs. a libra, a ellos
antes que se acabis.
1 :has e lavas portii-juezasem latas ja pre-
paradas a Oto rs.
farmelada imperial dos mais acreditados fa-
bricarlos de Lisboa a 6no rs. a libra.
I iinlo do reino vindos de casa particular
a 56o rs. a libra, e a 5oo rs. inteiro.
dem inglezas para Hambre ebegado neste
vapor 7 o rs. a libia.
Gapoj lapiiados para a gua a .'i.ooo e 0.000 a
duzia,
* oculate franco/., suisso e bespanol a 9oo
1,000 e l,2oo rs. a libra.
Kspermacete em caixinhas cotitendo G libras isardi
por 4,000 rs., garante-se serem transpa-
rente e de superior qualidade, tambem tem
je i por libra propria para carro.
*' .0 em posta sovel, corvina, gors. pesca-i
la, salmio, ostras ecbernee, vezngo em BotaehinH
latas grandes a 800 e 1,000 rs. cada urna. 1 caqo a
\ iho Hordeaux das marcas mais acredita- i libra.
das que tem vindo ao nosso mercado a BnlatlMni
6,000, 7,ooo e 8,000 rs. a caixa, garante- \ qualidades
se ser de qualidade superior, que outro Bolo fran qualquer nao pode vender por este preco. i pari mi mi
Genebra de IMIanda a 56o rs. o frasco, e.Passaslmii
5,7oo rs. a frasqueira. libra e
dem de laranja verdadeira de Altona em Figos Ido

a dez por cento menos do qne ontro qualquer
melante.

r o preco da manteiga ingiera a l,ooors. a libra, bem assim o de outros
luncas acabarem por bom prefo a manteiga de tempero, c gritare em
ra, eu offendido com estas obscuridades e receioso epi adoptar o mesnao
ento a carola, resolv fazer esta glande reduccao de preeos, como veris
at a abertura; do momoravel armazem de mr>lbados Batas Mercantil nao
l,4oe a 1,6o rs. a libra. Hoje pnrem, resentidos da reduccao a que
a
'
Senhores e Senboras o aceio que presi lio, aoslarranjos deste novo estabelecimeuio, e mais que ludo apremptidao e entei-
rtit coa que serao tratados, convida a urna vizita ao mesjt o, cortos de qoe sera duvida me dao a proteccio e preferencia na compra
dos asneros que precisaren, e quando nao pocam vir pofliro mandar seus portadores, ainda que estes sejam pnuco praticos, pois
oraa tao bem servidos como seviessem pessoalraeirte, hacend para com estes toda rocommendaco, afim de que nao vao em outra parte.
de 4 duzias se fez abat-
an ericas
26o e 28o rs. a libra, e 7.8oo
a arroba,
le prime-ira qualidade a 3oo rs.
a hbra, e '>,ooo rs. a arroba.
?a de superior qualidade a 2io
1 libra, e 7,8oo a 8,000 rs. a
aianlio a loo rs.a libra, e 3,owi
a.
muito airo egraudo a loo rs. a
.("in fg. a arroba.
a 80 rs. a libra, e 2.2oo rs.
Vinbo
dado
a 3,
Vinho
a 8
Vinhol
Ma a lio rs. a libra, e i,loo
a.
ile em latas de 1 e 2 libras a
ile barril muito superior a 5oo
4oo rs. a li-
rro e talhariin a
lo rs. a caixa.
talheiim braiico a 32o rs. a libra.
s m;ss 18tornam-se recomendareis as
de entes por serem propriamente
esse fim.
(5o rs. a libra, e em caixa com
1 52o rs.
d Fo to muito tino excedente qua-
lo p
om
4 00
3,0)0 e
bra
!i
10
rio para engarrafar em ancore-
aadas por 4S,ooo rs.
Vinhn|dep pall'orto. Figueira, e Lisboa a32o,
s. a garrafa, ementada a 2,5oo,
3,1 too rs.
de Lisooa de excedente quali-
0. 000 rs. a garrafa, em ranada
,5oo rs.
para missa em caixa de I duzia
o G80 rs. a garrafa.
Po todas melloro marcas, que
nado como sejam Lagrimas do
a kx
000 b
bra "
OO
ICO
do
vem ao
D01
D.L
Feil.
iojfK-0
Vinbo CAlar
U'/|
ori;
rs.
vindo
ibas
Do
ilus
a
Sardi
propar;
bou a (*>io
mi
Di que do Forto, DiuiuoGenoino,
em caixa de 1 duzia de 9,000 a
e a Ooo e i ,00o a garrafa.
s o mais superior que tem
iinlercailo a Gio rs. a garrafa.
de
da?
.8
frascos grandes a I.ooo rs. o frasco, e
* ? .000 rs. a duzia.
dem de Hollanda em botijas grandes a loo
ro
i. 8ot> -s.
Amendjias de
Bolacliinbasd'
)


ADERECOS DE MOSAICO
K aguia branca da ra do Qooimado n. 8 roce-
igu bonitos aderpcoi do mosaico c fino donrado, e
.," sl veDdend:i por prego razoavel.
Bo2..;i> para eaea.
*se objecto aqu lo costo*) , reciso aos aureriadores da caga, acba-se boje
venda na ra do Queimado toja da aguia branca
*. H, ende o comprador >era servido conforme o di-
1 troque quizitr dispor para tal fin.
Esseocia de rosa.
f5m ppquenos frasquinbos a 15000. VeOde-se na
;i. 1 do (Jueimado n. 8.
'rento* para volaree
^ nguia branca na roa do Qneimado n. 8 roce-
i ou calxinlias com lentos do marfim e madrepero-
i para voliarete, havendo diaheiro cheguem-se a
ettes antes que se acabem
Cira xa eeonomlea.
Antonio de Lisboa em latas cora 6 fibras
por 2,5oo; ditas doce em latas com o raes-
mu peso a 2,5on; ditas ioaperiaes em latas
de 3 libns por 1,800 rs.
Ameixas francezas em latas de 1 e mea libra
por 1,2oo; ditas em caixinhas de deversos
tamaitos cora bonitas eslampas na caxa
exteriora l,2oo, i,5oo, e 1,8oo.rs.
Azeite doce refinado Penanol ou do Kempes
de Lisboa a 85o rs. a garrafa e 9,5oo a
caixa com tima duzia.
Madeira secca, Malvazio lino,
ineias latas
Nantosem qtiarlos
51 o rs. cada nina.
portuguesas em latas grandes
polo melborconscrv iro do Lis-
rs.
s iiglezas as mais novas do mer-
10 rs. a barrica. < 2io rs. a
d
com diversas
soda em latas
a t .:iiio rs.
em caixinhas muilo proprias
a 64o rs.
novas de carnada a ioo rs. a
i.oo rs. a caixa com 28 libras.
1 nadre a 2io rs. a libra e
la caixa com 8 libras.
casca mole a 3o rs. a libra.
lfua em sal da fabrica do Beato
Batatas muito novas a 5o rs. a libra e 2,ooo a
caixa com 2 arrobas.
Conservas inglezas a 75o rs. o frasco e
8.5oo a duzia.
Vassouras de escova para esfregar casa a 32o
Nozes muito novas a 16o rs. a libra
Molho inglez em garrafa de vidro com
rolha do mesmo a 5oo rs.
Mostarda ingleza dos memores fabricantes a
800 rs. o frasco.
Mostarda franceza em potes ja preparada
a 4oo rs.
Lentilbas excellente legume para sopa a 2oo
re. a libra.
Marrasquino o verdadoiro de Zara em garrafas
grandes a l.ooors. e 11,000 a duzia.
Palitos para denles a l4oe tors. o maco.
Sai refinado em frasco de vidro com rolha do
mesmo a 5oo rs.
Cerveja branca e preta das marcas mais a*
crediUdas que vem ao mercado a 5,ooo e
5,5oo a duzia e Wo rs. a garrafa.
Sag muito novo e alvo a 24o rs. a libra.
Sevadinba de Franca muito nova a2oors.
Charutosde todos os fabricantes da Bahiaedas
mais acreditadas marcas conhocidas no
nosso mercado a 2.000, 2,5 3,5oo o 3.8oo a caixa do loo cbarulos.
Cognac inglez das memores marcas a
l,o<*o rs. a garrafa.
Acaba de jeceber de tea propria eiiconiiueiia un grande e variado sortimento
de molhados todos primorosamente escolhidos, por isso apressa-se o proprietario em
offerecer aos seus freguexes* e ao publico em geral a seguinte tabella dos seus gneros e
resurtidos preces, flaneando todo e qualquer genero vendido neste bem conbecido ar-
mazem.
Amendoas confeitadas de 800 rs. a libra.
Manteiga ingleza perfeitaraente flor, a 800 rs,
libra,
dem franceza a 56o rs. a libra, e 5oo rs.
sendo em barril.
Cha oxim a 2,7oo rs. a libra, e de 8 libras
para cima a 2,600.
dem perol a 2,8oo rs. e de 8 libras para
cima a-2.700,
Licores francezes e porto guezes das egum-
tes marcas creme de violetas, gerofles, ro-
sa, absinto vespeiro, amor perfeito, amen-
dua amarga, percicot. de Turin, Botem,
morangos, liiuao. caf, laranja. cidra, gio-
ja, canella, cravo, rlela pimenta a I.ooo
rs. a duzia l,ooo rs. a garrafa, garante-se
que os melhores que temos tido no mer-
cado.
dem bysson o mais superior que se pode Passas muito novas em quartos o inteiros a
desejar a 2,6oo e de 8 libras para cima
a 2,5oo rs.
Ijldem menos superior a 2,4oo ede 8 libras
' para cima a 2,3oors,
dem proprio para negocio a 2,3oo, de 8 li-
bras para cima a 2,2oo.
dem do Rio em latas de 2, 4, 6 e 8 libras
cada urna a 2, 3, 3,5oo e 4,800 rs. a lata,
dem preto o melhor que se pi'xle desejar
neste genero a 2,8oo rs.
dem menos superior a esse que se vende
por, 2 e 2,4oo, a 4,8oo rs. a libra,
dem mais baixo bom para negocio a l,5oo
rs. a libra.
dem miudinbo proprio para negocio a l,5oo
rs. a libra.
Qoeijos do reino chegados neste ultimo va-
por a 2,2oo.
Queijos chegados no ultimo vapor a 2,2oo rs
dem prato s melhores e mais frescos do
mercado a 76o rs. a libra sendo intoiro.
Genebra marta gato a \ .7oo rs. a garr.ifa.
Biscoites em latas de 2 libras das seguintes
marcas : Osborne, Craknet, Mixed, Victo-
ria, Pec-nic, Fance, Machineeoutras mu-
tas a l,3ooe l,4oo rs.
Fumo americano em chapa a 1,000 rs. a
libra.
Araruta de todas as qualidades.
Batatas novas em caicas de 2 arrobas a 5 a
caixa e 60 rs. a libra-
, Balachinha de Craknel em latas de 5 libras
Doce da casca da goiaba em latas de 4 li-j hruto a 4,ooo rs.
bras por 2,000: dito em caixoes a Gon rs. (dem inglezas em barricas amis novado
cada um.
Farinlia de araruta veidadeira a 32o rs. a
libra.
Velas de carnauba de 6 e 12 por libra a
32o rs. a libra e to.ooo rs. a arroba.
Azeite doce de Lisboa a 6lo rs. a garrafa
e 4,800 a caada.
Banha de porro refinada a 4oo rs. a libra
o 3Go rs. em barril.
Capil de diversas frutas muito
64o rs. a garrafa.
Palitos do gaz a 2,2oo rs. a graza.
Toucinho de Lisboa muito alto e alvo a
32o rs. a libra 08,800 a arroba.
Ameixas francezas em latas de 3 libras por
2,noo. rs.
Cebollas solas a 1.4oo o cento : ditas om
mollios com cento etantas por l,2oo rs.
Malte excellente cha para os navegantes a
a 2oo rs. libras.
TOS DE 20 4 50 POR CENTO
r libra.
Chegon novo sortimento dessa boa graxa, e con-; Toocioho \ is wa novo a 280 rs. a lit)ra e .H400
rinua 4 v vendida na ra do Queiraado toja da! a arroba.
agc,i branca n. 8. : '^af* do Rio di prmoira e segunda sorte a 280 e
Fita
300'rs. a
hlrt 8A0OO a arroba.
CONSERVATI
mercado a 3.5oo rs. a barrica e 24o rs. a
libra.
Chocolate portuguez o mais especial que se
pode desejar a 800 rs. a libra e 14o rs. o
pao.
Papel de botica de excellente qualidade a
I 2100 rs. a resma.
I Potes com sal refinado a 48o rs. cada un.
frescas a Figos de comadre em Utas de 4 e 8 libras
lacradas hermticamente a 1,400 e 2,2oo
rs. a lata.
Fiulas om calda chegadas ltimamente, pera,
pecego, ginja e outros muitos a 12o rs. a
lata de 21|2 libras,
dem em caixinhas de 8 libras a l,8oo, e
24o rs. a libra.
Nozes muito novas a 120 rs. a libra, e 4,000
rs. a arroba.
Amendoas confeitadas a 600 rs. a libra.
Mena de casca mole a 32o rs.
Vinhos engarrafados no Porto e Lisboa das
seguintes marcas: duque, genuino, velho
secco especial, lagrimas doces, vinbo es-
pecial D. Pedro V. nctar superior de
1833, duque do Porto de 1834, vinho do
Porto, velho superior, madeira secca. Por-
to superior D. Luiz I, e nutras umitas
marcas, em caixa de urna duzia a 10,000 e
1,000 rs.a garrafa.
2,000 rs o quarto, a 6,5oo a caixa e 4oo
rs. a libra,
dem corinthias proprias para podim a 800
rs. a hbra.
Marmeladas dos mais afamados fabricantes de
Lisboa a 64o rs. a libra.
Ervilhas secas muito novas a 16o rs. a libra.
Grao debico muito novo a 16o rs. a libra.
Ervilhas francezas em latas a 64o rs.
Potes com sal refinado a 48o rs.
Fumo de chapa americano a l.Goo rs. a libra
fazenda especial.
Presunto para fiambre inglezes a 7oo e 800
rs. a libra.
Chouricas e paios mnito novos a 64o a libra.
Caixas de traque n. 1 a 8^500 cada urna.
Massas para sopa macarrao, talharim aletria
a 4oo rs. a libra.
Cognac verdadeiro iuglez a 8,5oo rs. a caixa
e 800 rs. a garrafa,
dem francez a 7,ooo rs. a duzia e 7oo rs. a
garrafa.
Charutos em grande quantidade e de todos os
fabricantes mais a creditados a 1,5oo,
2,ooo, 2.5oo, 3,000 e 4,ooo rs. a caixa,
os mais baixos sao dos que por ahi se ven
dem a 2,ooo e 2,5oo rs.
Caf de premeira qualidade a 8.3oo e 9,ooo
rs. a arroba e 28o a 22o rs. a libra.
dem de segunda qualidade a 8,2oo rs. a ar-
roba e 26o rs. a iibra.
Arroz do Maranhao a 12ors. a libra, 3.ooo rs.
a arroba.
dem da India muito superior a 2,9oo rs. a
arroba, e loo rs. a libra.
dem mais baixo redondo a 2.600 rs. a libra.
dem da India comprido a 2,4oo rs. a arro-
ba, e 8( rs. a libra.
Vellas de c irnauba do Aracaty a 9,3oo rs. ar-
roba, e', 60 rs. a libra.
dem de sel o muito dura lingindo esparmace-
te36o rs. a libra.
dem de es parmacete a 56o rs. a libra, e em
caixa a
GRANDE
liqnidacQ de balees na I ja e anuazem
da Arara, e j un la mente de fazen-
da um viudas elo yapar, que se
vende nar p ecos baratissimw, na
laja da Arara, ra a 'uiperalru n.
56, de Lo 11 enea PereirteintoaGoi-
mraes.
to" wnde os balos a 2,4240.
K 2E&b,"l5esde ,6> 20. 25 e 30 arcosa
2S2W, 25o00. a* 31900, 4 : s Da |0ja da Ara-
ra; na da tmperatnz n. 56.
Challes 1 1^600, na Arara.
\ ende-se chaUes de laiintia a 1^600 e i, ditos
de1 mermo a 2A500 e 4,5o00, ditos fines esiann-ados
a b# ditos de pona redonda a 75O0 e 84 : so na
lujada Arara, ra da imparan* n. 56.
As laaunbas da Arara a 320 rs. o vado.
" Vendenn^e laazinhas para vestidos a 320, 360,
400, e JO rs,, orovado, ditas lisas proprias para
capas a 400 e 600 rs. o covado : na ra da Impe-
ratriz n. 56, loja da Arara.
Cm te df cattt a 2^400.
Vende-9e cortes Oe chitas escaros e claros a
2,1100. ditos franerzes a 3A200, cortes de rassa a
2A e 2*500 : sa ra da Iroferalriz n. 56, toja da
Arara.
Roopa frita da Arara.
Vende-ae palitots de brim a 54500, 3, 3o00,
ditos de casemira de cores a 41500, 55, 6, 7 8]
: 10, ditos pretos fino a 10A, calcas pelas de ca-
[ semira a 4*900, 6*"e 80, caigas de brtm d# cor a
tS. 2*500 e 3*. st-roulas e- lint a 2*. de algo-
do a 1*600, camisas francezas a ?* e 2*S00, de
linho a 3j : na ra da Imperatriz n. 56, toja da
Arara.
Brim te- lin* a 1^00.
Vende-se beim trancad de Imho para calca
branca a 1*300,1*280, 1*400 e 1*600, de alg-
dao a 7)0 rs. avara, hretanha de linho a 640 800
rs. a vara: na roa da Imperatriz n. 56.
Arara rende es s prctos e de teres a J5000.
Vendena-se veos pretos e de cores para chape-
linas de senhoras peto preco de I* cada nm, para
acabar : na roa da Imperatriz n. 56, loja da Arara.
As percala da Arara a 508 rs.
Vende-se ricas percalas para vestidos de senta-
ra, fazenda muito fina a 500 e 560 rs. o covado,
na loja da Arara, na da Imperatriz b. 56.
Se(embarque e capas a 2" e 22#.
Soutembarqaes e cavas pretas do grosdenaples
para seuhora, pelo barato preco de 20 e 225
na ra da Imperatriz n. 56, toja da Arara,
Colchas da Arara a 4*
Vende-se colchas de chita a 2*, de damasco a
4*, de fastSo a 5* : na rna da Imperatriz n. 56.
loja da Arara.
Cassas da Arara a 280 rs
Vende-se cassas linas organdys a 280 e 320 rs.
o covado, gollinhas para senhoras a 240, 320. 400.
500 e 800 rs., manguitos a 500 rs., camisinhas a
1-5 : na na da Imperatriz n. 56, loja da Arara.
Bramante da Arara a 20.100.
Vende-se bramante de linho com 10 pilmes a
2*500, dito muito superior de 12 palmos le largu-
ra a 2*800, brim liso para lengoes a 500 e 560 rs..
panno de linho de i palmos de largura a f, V rs.
a vara : na na da Imperatriz n. 56, toja da Arara
de Mendos Guimaraes. 1
A Arara rende nadapele fin a 6f>00.
Vende-se madapolao fino de 24 jardas, n. 60 a
0*500, dito R. G. a 6*600, dito n. 7 a 7*. dito a.
2 a 7*500, dito n. 40 a 8*, dito a 8*500, dito a
95, dito S a 10*. dito II a 11* para acabar, algo-
dao a 5*500,6*500, 73 e 8* : na ra da tapora-
triz n. 56, luja da Arara.
A Arara vende chitas a 240 rs.
Vendem-se chitas para vestidos de cores lixas a
2iOe 280 o covado. lilas francezas largas a 320,
360, 400, 440 rs.. ditas percalas muito finas a 500
e 560 rs., nscado francez a 280 rs,, gurgurao de
linho para vestido a 280 rs. o covado : na loja da
Arara, na da Imperatriz a 56.
Laazinhas de una s cor.
Vende-se laazinhas de urna s cor, laes como
azul, verde, rosa, lyrio, caf e etc., proprias para
capas e vestidos de senhora, a 600 rs. o covado ; e
oulras militas fazendas novas, que se vendem por
baratissimos preeos e a dinheiro : na ra da Im-
peratriz n. 56, loja da Arara, que se acha aberta
at as 9 da noitc.
RIVAL SEM SEGUNDO
Ra do Qi:eimado n. 49, est vendendo muito
boas fazendas nu.ito baratas, quern quizer podara
vir ver ou mandar para experimentar, assim como
sejam :
(iollinhas muito linas para senhora a 500 rs.
Ditas e punhus de fustio muito bonitas a 640.
Caria- de allinete ci cabeca chata de lodos os ta-
manhos a 80 rs.
Resmas de papel de peso muito bom a 25.
Capachos redondos c compridos a 500 rs.
Caixas com superio.es obreias de colla e de massa
a 40 rs.
Cordo branco grosso que tem inuita applicacao a
vara a 20 rs.
ib rs. com 25 libras.
liabas de carriteis garante-se 150 jarda? a 40 rs.
CartSes de linha Pedro V com 200 jardas a 40 rs.
| rosas de pennas de rico muito finas a 500 rs.
Papel o mi Ibor que se pode desejar para os Varas de franja d lia para vetado a 40 rs.
Srs. emf regados pblicos a 5,ooo rs. a res-
ma, j s< venden por 7.ooo rs.
dem almappautadoelisoa 3.000rs. a resma.
dem de peso pautada e liso a2.5oors. a
resma.
dem a zul <
a resma.
23-Largo do Terco-23.
Santos, dono deste armazem de molhados, tem eito urna grande vantagem dem branco de uva pura
i frecuentado, liquidnu todos os seus gneros mais amigos que tinha aao s fa 4.000 a caada.
a 64o rs. a garra-
JoiHfumi tmiao dos
a quem su armazem tem
neste armazc n como fra, e tendo frito urna grande reforma neste estabelecimento tanto em tamanho' dem superior a 500 l'S, a garrafa C 3,2oo rs.
romo em ten t s que mandou vir por sua propria encommenda a maior parle, que os pode vender por' aada
menos de i|i< q ialquer annunciante, para isso se responsabilisa pela superior qualidade.
Attentfto.
Batatas as ijna s |novas a 15400 a arrola e 50 rs. a Queijos do vapor a 2*800
| Vinho de Figueira, marca JAA, a 300 rs. a gar-
rafa.
e botica ou fugueteiroa 2,oo rs.
(dem embr I no de l,2oo a l,4oo rs. a resma.
Ameixas fr ncezas em latas de 1 \'> libra a
l,2oo eoors. a libra.
Ditas de franja branca larga para toalhas a 1G0 rs.
Pares de botoes de punho a 120,320 e 500 rs.
Tinteiros de vidro com tinta a 160 rs.
Ditos de barro com superior tinta a 100 r-.
Grosas de botoes de looca prateado> a 160 e a du-
zia a 20 rs.
Tesouras para costara a 80. 200. 400 e 500 rs.
Escovas para limpar denles, superiores a 2J0 rs.
Libra de laa para bordar da melhor qualidade a
6*500.
Caixas de photpharos de seguranca a 160.
Caixas e pacote; de papel auiizade superior a 600
r>is.
frasco val e I.ooo rs. tambem temos em
frascos pa*a 1.4oo rs.
Conservas it glezas a 8oo rs; o frasco.
Mostarda pr 'parada em potes muito nova
2oo rs.
Molhos inglekes a 8oo e I,ooo rs. o frasco.
Idea em pipa Porto, Lisboa e Figueira das
marcas mais acreditadas a 3,8oo a caada
e 5oo rs, a garrafa.
8) e 100 rs. a libra e 2*500 e 2*300
Arroz piladt
a arroba
Sardinha df Naittes novas a 320 rs. cada urna.
Sabao mass; mi[ erior a 180e 220 rs. a iibra.
Passas as m ii) i lovas deste genero a 400 rs. a libra
Ameixas'franqe:a- com I emeia libras a I*.

paja airmandade do Bom Conselho, e cartas de
? iVhareis. Vende-se na loja da aguia branca, ra
!".: Quejmadt n. 8
' ->ajiieM de saadalo. manlrepero-
la. osso. ete.
' A aguia branca receben um bello sortimento de B'jlachinhas
I OM de sndalo, madreperola e osso, sendo elles Charutos dt
i*e diversos moldes e variadas cores, inclusive a de 1*200,
preta ; agora, pois, qupin comparecer com dinheiro Pftosptwros Wdaz grata 2*200.
Cts bem eseolher um bonito leqne. na rna do Valas dee5pir n icete de 5 e 6 por libra a 540 rs. a
Calmado loja da agu.a branca n. 8. | ibra e t!J ..aisaaWp,
CaKIahas para costara eoutras vetas de cari la a 11* a arroba, e 360 a libra.
com perfumarla* Sevadinha
irte ezas novas a 240 rs. a libra.
i n ersas marcas p superior qualidade
1,I00, 25, 3*e 45.
A i ija da aguia branca, onde constantemente se',
. iid-m essas bonitas caixinhas com arranjos para'
costura, acha-se mu bem provida por ter Agora
? .."ebido nm b.'llo sortimento de ditas caixinhas :
">!m romo outras com finas perfumaras por isso]
'.iifffi quizer fazer um bom presente, tendo dinhei j
i diri|a-se rna do Queimado loja da aguia bran- ]
c n. 8 qne *er bem servido,
noa tinta para marear ronpa.
' .endi-se na ra do Queimado loja da agnia
11 anca n. 8.
bra, Garai
Al4m
er nhav.
; blcm de marcas pouco conhecidas a 4oo rs.
Dito de Lisboa a 400 rs a car rafa e 3,ooo rs. a caada.
D. o de outros panes a 380 rs h L d .
Dito para negocio a 320 rs. a garrafa e em caada "*- ., ,. ______. 7
seLabatTmento. oomposifSo a 560 a garrafa e 4,000 rs. a
enebra de Hollanda em frasqueiras a 6*000 e 560 j caaada.
rs. o frasco. Farinha de matarana a 240 rs. a libra.
j Ricas caixas com figos a 1,000 rs. cada urna,
a garrafa. rjcos iVT0( U|q figos 1,000 rs.
dem em fr? seos de 3 libras a 2,5oo rs., s o J^'"5 "100 enyek-pes muito finos a 800 rs.
(Juadernos de papel pequeo azulado a 20 rs.
Carreis de linha Alexandrc com 200 jardas a
100 rs.
Baratos para vnitarete a 240e mais tinos a 300 rs.
Meiadasde linha frouxa para bordar a 20 rs.
Pares de sapatos de tranca de todos os tamanho
a 15500.
Grosas de tates do m.-.dreperoln muito finos a 560
ris.
Carlas e caixas de clcheles de superiores quali-
dades a 40 rs.
Massas de grampos superiores e limpos a 30 rs.
Grosas de palitos Libras de areia preta du melhor qualidade a 120
ris.
Caixas redondas para rap e tem muito bonitos ca
lungas a 100 rs.
Cravo a 48o
rs. a libra.
Cerveja Te nte verdadeira a 7,ooo rs. a
dnziae Bol rs.a garrafa,
dem de outr is marcas preta e brauca a 5,5oo
e 6,000 rs.
Vassouras de
viudas do
Azeite doce d Lisboa fino a 600 rs.
Dito, de carrapalo a 320 rs. a garrafa.
Manteiga franceza a 560 rs. a libra,
barril.
e 540
em
Pomada a 200 rs. a duzia, sevada mnito no-
va a 80 rs. a libra, e 2,5oo a arroba.
Garrames, com.4 V* garrafas de. vinho supe-
rior a 2.5oo rs. com o garrafao.
Massa de tomate em latas de libra a 00 rs. cada|dem com 4 '/ ditas de vengre a 1,00o rs.o
garrafao.
Dita ingleza flor a 710, 00 e 900 rs. a libra, e em j
barril ha abatimento.
una.
? a wieriS'Jtifdde!60 "' "' I ^Ko.'^"3^ ^m<:t*S f p*rfngnem a m Vinagre PRR em ancorets de 0 caadas a
s les gneros lia uniros muitos que enfadouho seria mencinalos. Qnem duvidar ve- 15,000 rs. com a ancoreta
fjem em pipa puro sem o batisnv, a 2oo rs.
__' agarrafa e 1.4oors.a caada.
! Caixas com 1 duzia da garrafas de vinho Bor-
rleaux fazenda muito especial a 6,800 rs.
caixa c 7oors. a garrafa.
Salitre refinai lo. superior qualidade, vinho Bor-
! deaux, differt|r.tps qualidades, mais barato que em
:
Rape PaaU Cordeira > ajada.
\ leja da Aurora na na larga do Bosr.rio n. .'8.1
' beu rap Faulo OirdeiM, Meto grosso. dito de
V,r viciarlo B'Jitn fresco, lano viaja!'- C9BW mri
qualquer parle
C, ra da Cmu
- Vwil
cada "m
no armazem dcE. A. Burle &
.a
n. 48.
rft-se caixoes vastos a t:70
ra das Cruzes n. i4.
a dum e Soo rs.a garrafa,
piassava com 2 arcos de ferro
orto a 32o rs.
Cebollas muiko novas a l,ooo rs.o molho e
800 rs. o qenlo.
Genebra de Ilollopda em fcasqueiras a 6,ooe
e 56o rs. frasco,
dem em botijas a 4no rs.
dem em garr tfoes de 14 garrafcs a 5,2eo rs.
Palitos do ga a 2,2oo rs. a groza e 2o rs. a
caixa,
dem de den tes lijados en aicos grandes
com 2o rs o macinhos a 12o rs. e masso.
Cominhos muito novos a32ors. a libra e,
lo,ooo a arroba.
Sag muito novo a 24o rs. a libra.
Cevadinha de Franca a 18o rs. a libra.
Milho alpista 114o n. a libra e 4,5oo rs. a
arroba.
Gomma a 28t> rs. a Hbra e 5.4oo a arroba.
Peixes em latas a l,ooo rs. a lata j prompto
a comer-sel
Farello de Lisboa marca N. e Biato saceos
grandes a 1,00o rs.
Doce da casca da goiaba a 600 e 1,000 rs. o
eaisfy
400 TS. a garrafa. O proprietario do grande armazem Uniao e Commercio declara aos seus fregu
Vende, se tinta preta a 400 rs. a garrida, para u&e amigos e ao publico em geral, que para facilitar a commodidade de todos estipulou
dalas de meninos e para marcar fardos de fazen- os mosmos preeos nos seguintes.lugares :
"""" ^"^ "''' Uniilo e Commercio raa do Q
a
Vende-se nma es^rava moca +*rfeta engom- f
madeira e cozinheira : a tratar nc puteo de S. ??
dro n. 13. da5 4 horas ?rr diaolr i
jieiiuado n. 7.
0 Verdadeiro Principal ra do Emperador n. 40.
AGENCIA.
FMCO BE I0W-M008.
Raa da Seualii nova n. 42.
Neste estatelaciment contina a haver
nm completo sortimento de moendas e meiaa
moendas para engenho, machinas de vapor
e tachas de ferro batido e coado, de todos o>
tamanhos para ditos.
Arados americanos e machinas pan
lavar roupa: em casa de S. P. Johnston C,
ra da Senzalla Nova n. 42.
Fabrica de chapeos de sol de
Francisco Maestral., na
do Queimado n. 22.
K cha. ado um grande sortimento de fumo cano-
m, cachimbos, echej>etos.par chartitos. tom-
hem U-ngaias rhicotes para montana, de todas
as qualidades, e sempre se acha nesta fabrica nm
prande sorritmmto de chapeos de sot de tudas as
qualidades, lamlVm se cobrem chapeos e se coa-
rertam, e ie fat mdo perteaecnte esta arte.
GRAXA N. 97
Vndese a verdadeira graxa ingleza n. 97 no
armazem de I. A. Mareira Dias na ma da (tuz
numero 16. .______________________
Vendem-se 60 barris cm meras Mijns de
cervfja marra tenerte, tla e branca : na ra da
I jdea te Krwfe a. 13 c 16.
I
LEGVEL
'^p*'
_





i.
-
larlo 4c Feraa>nM -:- Ter** '*>* *"*? %**< te *
.'* a, a ---
OTdIHLO llCjUlfla^W) Vendem-se laliinhas de urna s cor, 'sendo en-
de fszcndas na loja do Patio, raa da Inperatril l., carnada, azul, cSnzenta, cor de caf, lirio claro, li-
go je Gana k Silva. ri roxo cor delperola pelo baratissmo preco de
AcOa-se este eslabelecimento compltamete sor-'. 640 o corado, f: zenda milito fina s o Pavao ra
tido de fazendas iglezas, francezas, allemaes e ; da. ImpeMmi. 60 toja e armaiem de Gama &
snissas, proprias Unto para a praca como para o Silva.
bio, prouieuendo vender-se mais barato do que As recalas do Parvao.
em ouira qualquer parte principalmente sendo em Vendem-se as mais lindas precalas que tem vin-
noroao e de todas as fazendas do-se as amostras do ao mercad chegadas pelo ultimo vapor fran-
deixando ficar penhor ou mandam-se levar em ca- cez, pelo bar
loja de Gama |
AS chita*
sa pelos caxeiros da loja do Pavao. de listrinha mi
As cuitas do Pao. e roupas de n
Vendem-se superiores chitas claras e escuras pe-
lo barato preco de 240 e 380 rs. sendo tintas segu-
res, ditas francezas finas a 320, 340, 360, 400 e
300 rs., o covado, ditas pretas largas e estreitas,
meados escoeezes finos a 240 rs. o covado, isto na
loja do Pavao ra da Imperatriz n. 60 de Gama &
Silva,
s cassas do Pavao a 240, 2S0, 300 e 320 rs.
Vendem-se finissimas cassas persianas cores fi-
las a 330 rs. o covado, ditas francezas muito finas
a 240 e 280 rs., ditas ingzezas a 240 e 280 rs. o
covado, finissimo organdy matisado com desenhos
miudinhos a 320 rs. o covado, cassas garibaldinas
muito finas a 320 rs., isto na loja do Pavao ra da
Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
As laazinhas da exposicao do Pavo.
Vendem-se as mais modernas laazinhas mossan-
lique chegadas pelo ultime vapor francez sendo
de urna s cor ou de listas miudinhas com 4 pal*,
nios de largura, proprias para vestido de senhora,
roupa para meninos e capas, e pelo baralissimo
preco deStO rs. o covado, ditas enfestadas trans-
parentes de quadnnlws a 300, 400 e 360 rs. o co-
vado, ditas matisadas muito linas a 500 e 400 rs.,
ditas mais baratas do que chita tambera matisadas
a 320 rs. o covado, ditas a Maria Pa com palma doze pal
de seda e 4 palmos de largura 800 rs. o covado,! t
e ditas de urna s cor parda, azul, cor de lyrio e
perola proprias para vestidos, sautetnbarques e
garibaldes a 720 rs. o covado, ditas escocezas a
800 e 400 n isto s na loja do Pavao, ra da Im-
peratriz n. 60, de Gama & Silva.
Os chales do Pavo.
Vendem-se finos chales de crepon eslampados
pelo barato preco de 64, 74, 8$, ditos de ponta re-
donda a 74 e 84, ditos pretos ricamente bordados
a rotroz coravidrilho a 124, ditos pretos lisos a
34, ditos de cores a 44500 e 54, ditos de merm
estampados a 24 e 34, ditos de 13a a 14280 e 24,
ditos de reros preto para loto a 64, isto oa loja
do Pavao ra da Impera tria n. 60, de Gama 4-
Silva.
0 Pavo vende para Inte.
Vende-se superior setim da China fazenda toda
de la sem lustro tendo 6 palmos de largura pro- i
pno para vestidos, paletots, capas etc., pelo bara-1
24500 o revado,
preco de 600 rs. o covado, ditas
ito miudinhas proprias para vestidos
nios e meninas pelo birato preco
de 500 r>.; slo Pavao ra da Imperatriz n. 60,
Silva.
do Pavo SJMOO e
10SOO o corte.
Vendem-se I cortes de chita com doze covados
cada corte, dios com dez covados a 24400, fazen-
da muito baJ e que nao desbota, s na loja do Pa-
vao tem esta jpechincha ; a ra da Imperatriz n.
60 de Gama & Silva.
Panno de linio.
Vende-se panno de linho com 4 palmos de lar-
gura propriqpara lenees, toalhas e ceroulas pelo,
barato preco de 640 rs. a vara, bramante de linho
com 10 palnfios de largura a 24500, algodozinho
monstro com 8 palmos de largura a 14, pecas de
Hamburgo dom 20 varas a 94, 104 e 114, pegas de
madapolao fino a 74500, 84, 94 e 104, ditas de
algodozinho a 64, 64300 e 74, e outras mjiitas
fazendas brancas que se vendem muito baratas
alim de apurar dinheiro : na loja do Pavao ra da
imperatriz |n. 60, de Gama & Silva,
O bramante do Pavo com doze
almos de largura.
Vende-sp" bramante de linho puro, muito fino com
de largura o melhor e mais largo que
ao mercado pelo barato preco de 24800
rs.a vara i s na loja do Pavo de Gama & Silva,
aua da Imperatriz n. 60.
precalas do Pavo.
Vendeih-se as mais lindas precalas qus tem vin-
do ao mercado chegadas pelo ultimo vapor francez,'
pelo taran preco" de 600 rs. o covado, ditas de lis-
trinha nimio miudinhas proprias para vestidos e i
rouuasde meninos e meninas pelo barato preco i
de 500 rs.: s o Pavo ra da Imperatriz n. 60,
loje de uama rv Silva.
Ob bales do Pavo.
m-se crinolinas ou bales de 30 arcos tan-
>s como de cores, sendo americanas que
elhorej por se nao quebrarem a 34500 e
de 35 arcos a 44, ditos de musselina com babados
44, ditos para menina a 24 e 34: na loja do Pa-'
vio ra da Imperatriz n. 60, de Gama 4 Silva.
O Pavo ven^e 80.
Vendem-se ojs mais lindos cortes de vestidos a
Qs rasos
OS MAIS
D'iima jMiliuaz ttiiracao
ESCRFULAS,
OD ERPCOES ESCROFULOSAS,
Ulceras de todn a especie.
SYPHILIS, 0lT MAL VENREO,
TUMORES,
Ebnllice,
BERTOEJAS,
OPHTHALMIA,
Hydropisia,
HERPES,
BPar tros.
ERISIPELAS
ESCORBUTO,
Ti ii ha.
NAD/WOLEO i ii''- U)0..p.B.l\C:\.H \0
XAROPE DE RBANO IODADO
Segundo oa aUestados dos mdicos dos hoapitaes de Paria, conaignadoa no froupecto. e apprn*a<;io
de varios Acadmicos, este Xarope emprega-se com o maior tucceso, em lugar do OLEO DE FIGADQ DE
BACALIAO, aoqual ellerealmcnle superior. Cura as molestias de peito, as escrfulas, o lymphatsmo, a
pallldet e mollea das carnes, as perdas d' appetite, e regenera a constituido purifirando o tangne. Em
sumira o mais poderoso depuratlro conhecido. Elle nanea canea o estfimageou oa intestino* como o
Muro de potaaaium e o ioduro de ferro; e admlnistra-se com a maior emeaeldade aos mininos sujeto
aoe humores ou ao entupimento das glndulas. O Uomor Caaeaave, do hospital de Kan' Luis de Pars,
o recommrnda d'um modo Inteiramente particular naa molestias da pella', conjuncUmente cem as pirlas
a^ie teem sen nome.
Depsito geral: em Parit, en casa de MM. Grimaal e c, pharmaceutlcoa, 7, ra de la Peulllade j
em Litboa, en cau de ludria;* m Caata-Carvalka; no Porto, en casa de Miguel Jo. a> Saana-
rerretm ; em O Rio-de-Janciro, luva f< tioi* e Date, ra do Saliao, 11 em Batea, en eaaa de
Jo-CariHna Ferrelra-B|>lnhelra>; em Rio-Grande, en casa de Joaqun 4c Goday ; em Haran-
Uo, en casa de Ferretea eCemPernambueo, shiaa r Oa, ra da Crui, 2!; saaaa, MI prindpaes
pharmacias do Brazil.
Pechincha sem igual
Algodao superior larjio marra T de ti jardas a
peca por 74 por ter um pequeo defeito ; pode-so
asseverarque pechincha vista da qualidade, e
portanto es senhores amigos do bom e barato che-
guem ella antes que se acabe : loja da roa du
Madre de Dos n. 16, defronte da guarda da at-
fandega._______________^___^^_
Vende-se urna negra propria pata todo o
servico e sem achaques : a tratar na taberna jim-
io a matriz nova de S. Jos com Bernardo Joso da
Rocha.
ESCRAYOS FGIDOS.
Fugio na noite de 23 do corrente.jttllio de
1864 o escravo Jos, preto, crioulo, de 26 adn*
baixo, corpo regular, beicos grossos eestufalo:-:
onlhas pequeas, c cachaco grosso, ponca barba
porque tem apenas na poma do queixo, levotiduas
ri aria as mesmas lojas se encontrar lindo sorti- cairas, urna branca e outra de castor escuro qu
III I % |||l ar I |\ 1^1 ||!; ment de perdularias e variado U Vtf fll ll V If aWarVlm 1 aU vi j niiudezas que s tornara enfadonho menciona-las, e rom urna carapuga encarnada na cabera, a laia
Ra do Queiinado ns. 63 % 69. tttr^ler335 b
Cintos dfliiradns.
Deposito geral ea> Pernaiiibuc* na da Cruz tt de emcasaCaros drBarboza.
parte.

to proco de 24, -4V WM covado, cassas
pretas lisas, chitas pretas largas e estreitas, chales Maria Pa, com lindas barpas de seda, sendo che-
de mrrin lisos c bordados a vidrilho, manguitos gados belo nltime vapor francez pelo barato preco
com gollinhas e outros muitos artigos ue se ven- de 84 pda um i s na loja do Pavo ra da Impe-
dem por precos razoaveis: na loja do Pavao rna ratriz n. 60, de (^arna 4 Silva,
da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva. Os liales do Pavo.
Os vestidos do Pavo A |2#500 s o Pavo.
Vende-se ricos vestidos de grosdcnaple preto ri- Vende-se bales com 20, Ij e 30 arcos pelo na-
camente bordados a vetado pelo barato preco de ra,issno preco de 24300, assim como tem um
404, sendo fazenda que sempre se vendeu a 1004 oompfelo sortiineulo de bales para meninas de to-
e li04 ; ditos de cambraia brancosricamentebor- jos0iamanhos pelo baralissimo pre^o de 24500,
dados a croch, sendo uroprios parabaile e casa-1 notan|i0 que sao bales de arcos os melhores que
tem vjndoda Amfcrica Ingleza, vendem-se por este
precolpara liquidar: s na loja e armazem lo
Pav ra da Imperatriz n.60, de Gama & Silva.
e casa-
mento a 10, 15,20 e 304i' ditosde la com lindas
barras a 18 e 154; isto na loja do Pavo ra
da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Os pannos de Pavo.
Vende-se panno preto muito superior pelobarato
preco de 24, 24500,%}! e 35O0, ditos muito tinosa
44, "54 e 64, cortes de casemira prela entestada a
44, 45O0 e 64, casemira preta fina de urna s
largura muito tina a 14800, 24, 24500 e 34, cor-
tes de casemira de cor a 54, 54500 e 64, casemi-
ras infestadas de urna s cor proprias para calca,
pajetots, culleles, capas para senhora, roupas para
meninos a
Pavo, ra
A roupa do Pavo.
Vendem-se paletots de panno preto sobrecasa-
os fazenda muito boa a 124, ditos muito finos a
164, 20s, 255 e 304, calcas de casemira preU boa
fazenda a 4*T>0,54, 64, 74 e 84, paletots saceos |
de p;mno preto a 74, ditos de casemira de cor a .
04 e 74, ditos de alpaca preta, ditos de merino
(reto. ditiisdXirim de coree, calcas da casemira;
de cor a 44, 34,64, 74, ditos de caxemira da :
Kscosui; a 34, ditos de brim pardo a 24500, ditos '
decora 24 e 24500, ditos brancos muito finos,1
i to na loja do Pavo, na da Imperatriz n. 60, de
1 ij!..i k Silva.
As colchas d Pavo.
Ver*d4ra-se colchas de linho alcochaada? pro-
prias para eama pelo barato preco de 54 cada nma
na ra da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva
Os jsouteaubarques do Pavo
I 10 e I 3$ so o Pavo.
Vendem-se os mais lindos souteanbarques que
tem tindo ltimamente de laazinha e caxemira ri-
camente bordados e enfeitados, coros muito delica-
das (telo barato prego de 104 e 154 i fazenda esta
quebm outras lojas se vendem por 204 e 254,
s para liquidar : na loja e armazem do Pavo
UfmW -do ito TWraS PWi n. Ode Gama Silva.
i Fabrica Conceicfto da
Baliia. i
Andrade & Pego, recebem constante- ^
mente e tem jvendano seu armazem n. 34 da ruado Imperador, algodao d aquel- &?
la fabra, prodrio para saceos de assu- M
car, embalar ajtodao em pluma etc., etc., f
pelo prego mais razoavel. SIS
Trina, velantes e ples.
Yende-se trina, velantes e' galies de todas ae
lat guras por precos pinito barato: s no vigilants
ru i do Crespo n. 7.
CHAGAS ANTIGS,
Rheurnatsmo ChrcMtfee
DEBIUDADE (JKRAL,
Nprvosidadc, Ni^rdlgius
FUT 1 APPETITE, FOT,
SUPPRESSO DAS REGRAS, ou
AMENORRHEA,
- wamn mes wmi
Reteaciio das l rinas.
EMACIAgAO,
Ou fmtitagrtycneitiogtral do corpo, prore-
diente do estado vicioso do tuiyme,
INFLAMACOES CHEONICS,
Affec^oes Chronicat; do Figado,
Ai-r.IM COMO TODAS -VS MAIS ftlMII.IUXTKS MO-
LESTIAS, l'KINCIPAl.MKNIF (JI'ANDO P0
CAIWA.DA8, OU raOUrniDAB PKLO Mil
- UYIIE iso ik) Mkiicihio OU
IJl ININO,
\--im romo liiinbrin pela lrt.|iirnu* wo da AU.
SENICO c AiitrnM |rrpRiii{;e .Hiorrara i
Toda estas Enfermidades protupta c eficaa
mente cedem a benfica, poderozn e
l)tirilcajito quadfides da nmi
justa MUITOS DF, BRWftL.
venda as boticas de Gaors 4 Barboza,
ra da
Sao chegados os lindos cintos bordados ouro, j
pelo barato proco de 24300 e 34000: no Beija-llor, ]
ra do Queiraado ns. 63 e 69.
Fuellas para cintos.
Chegaram tambem ricas livellas douradas e de ;
ac para cintos a 14000 e 14200 : no Beija-flor,'
ra do Queiinado ns. 63 e 69.
Peales de tartaruga.
Lindos peutes de tartaruga, goslo moderno, a'
35200. 35300 e 64000 : ra d- Queiinado ns.
63 e 69.
Pentes de travessa.
Vendem-se pentes de travessa de novo gusto para
meninas a t00 e 800 rs. : s no Beija-flor, ra do
Queiinado ns. 63 e 69.
Pentes para atar cabellos.
LiBdos pentes pequeos para atar caballos, pro-
prios para se andar em casa a 400 e oQO rs. :
no Beija-or, ra do!}uemado ns. 63 e 69.
Pentes para alisar.
Pentes de borracha linos, guarnecidos de metal
para alisar a 900 e 14000, ditos sem ter metal
porin de caracol a 700 e 800 rs. : no Beija-flor,
ra do Qaeimado ns. 63 e 69.
Buliirs de inadrcsperela.
Tendo reeebido um variado sortimento dos de-
sejados botoes para abertura de roupao, vendem-
se a 400 rs. abotuadura : no Beja-flor, ra do
Queimado ns. 63 e 69.
Grvalas para senhora.
Lindas gravatinhas de laco para senhora a 15,
ditas sem laco a 64', 800 e 14000, sao as mais
lindas que "tem vindo : s no Beija-flor, rna do
Queimado ns. 63 e 69. '"'
Enfciics para senhoras.
Lindos enfeites modernos a 24000 e 24400,
ditos de rede a 900 rs. : no Beija-flor, ra do
Queimado ns. 63 e 69.
fallieres para meninos.
' Chegaram novos sorlimeatos de talheres para
meninos a 280 e 320 rs., ditos cabo de bataneo de
. um botao a 400: as lojas do Beija-flor, ns". 63
I e 69.
Lia para bordar.
Vende-se tia de superior qualidade e de lindas
cores a hijo a libra : no Buija-Aor, ra do Quei-
mado, ns. 63 e 69.
Papel de diversas qualidades.
' Vende-se papel de beira dourada pautado a
14200e 14300 pacote,ditnssemserdouradoe nem
; pautado a 640, 800 e 4000 : no Beija-flor, ra do
1 Queimado ns. 63 e 69.
Envelopes para cartas.
Vende-se envelopes de cores a 600 rs. a caixa,
ditos brancos a 640 e 800 rs. : no Beija-flor, ra
do Queimado ns. 63 e 69.
Pentes dourados para alar.
Vende-se pentes dourados para atar cabellos a
14000, 4200, 24800 e 35000 : no Beija-flor, ra
do Queimado ns. 63 e 69.
Pentes para marrafas.
Vende-se lindos pmtinhos dourados com pedra
j para marntfa a 15200 : no Beija-flor, roa do Quei-
I mado ns. 63 e 69.
lvi irui \ l Ul
de trabalbar ino para
desearoca* algodao
PANUCADAS
Por Plalttt Brothers & C.
OLDAI
Estas machinas
podem descaroea r'
qualqner especie:
de algodao sem
estragar o fio,!
sendo bastante j
duaspessoas para |
o trahalho; pode
descaroijar urna
arroba de algo-
dao em caroco
em 40 minutos,
ou 18 arrobas
per da ou o ar-
robas de algodao
itnpo.
- Esta machina
a nica que
possue as vantagjens de nao destruir o fio do al-
godao e de fazeijrender o dobrode quakjuer ou-
tra com menos ttabalho, a sua nrrodnecao para
as provincias deske imperio ser de muit valor
para todos os interessados na lavoura i paiz.
Assim com machinas em ponto rancie.do raes-
mo systema.oraqll serem movidas por animaes,
agua ou vapor, pas uae podem descaroear 18 ar-
robas de algodao ampo por dia.
0 algodao desrarocado por estas machinas tem
muito mais estimacao nos mercados de Europa e
vende-se por maiorp rejo.
As machinas se acham venda unicamonie em
casa de
Sanndelrs Brothers it CL_ ,
\. II, prapa do !orpo oanto
BECIFE.
Os nicos agentds neste paiz.
53, que ser
numero 9.
DOS PREMIOS
Ins. puems. ns. prems. ns. phems.

1
3
1
7
'.I
11
13
18
19
2
-i i
27
30
33
35
37
39
40
.1
43
13
48
i'.l
31
34
53
56
60
63
64
66
68
71
73
74
79
80
82
84
85
88
96
98
103
12
15
29
30
34
35
36
37
41
48
SO
65
205
65
405
65
124
65
205
64
157
38
ti.'!
65
66
73
75
76
80
62
84
86
87
89
90
91
92
93
200
5
7
8
10
11
15
16
22
23
26
29
31
32
35
42
43
44
45
50
52
54
62
68
70
72
76
77
80
82
84
85
91
95
99
300
1
64
125
65
125
124
65
64
124
64
404
64
303
6
7
10
11
16
18
19
21
22
23
31
34
43
46
49
57
39
i. 63
68
73
75
79
81
83
86
87
88
92
402
3
6
8
10
12
15
18
21
22
31
33
34
38
45
49
53
65
64
124
z
205
64

124
124
60
63
65
66 -
67
O escrivJo, Jos JVro
Cruz e Joo da C. Bravo ft >, nu j Vende.se ^Tin^'Zio bons a 15300,
da Madre de Dos._____________________ ditosde tapete a 15600: no Beija-flor, ra do
Vende-se urna escrava parda, engomma per- Queimado ns. 63 e 69.
feilainente, cozinhn bem, cose, o muito carinho- llalaios com sahfm.
sa para enanca : na ra das Nimphas, casa terrea Lindos hnlaios com 6 sabonetes de varias frnc-
nova anda sem numero, junto de outra com soto, tas a 24500 cada um : no Beija-flor, ra
Queimado ns. 63 e 69.
ce
ge
o
P-

CQ
P
o
P-

CT5
a
i' o <>
p P-
p 2
o P
r/J -?-

p-
P
w
p
ce,
P-


p
ert-
P-


p4
I
-p-

a
r
i
1
p
i
P-
a>
P
O
54, que ser generosamente recompensado.
Fugio na larde do dia 16 do correte um
escravo pardo, de nome Marcos, desembarcado
do lnate S/ /intu, vindo do Aracaty, tendo
de idade 28 annos pouco mais ou menos, e os sig-
ues seguintes : altura regular, secco do corpo,
pouca barba, cabello crespo, levou camisa t
calca de algodlosinho de risesdo azul echa
neo de palhaj tendo levado comsigo urna trooxa
com mais roupa, c rendido de nma das vwilhas i
quem o appreender (jueira lova-lo ra da Uadl'e
de iiis n. 38, ou ra do Brum n.
recompensado
liserava fuglda.
Acha-se fugidd a escrava Joanna, criouls, vul-
va, de 40 annos do idade, cabellos carapinhos, um
dente tirado na freote, ollios um tamo fundos, cor
preta. estatura tegular, levando roupa.- de viuvu, <
levando em sua companhia um moleque filho du
dita, de idade de 8 annos, pertencente Mano I
Antonio Soares, no sitio do otto, 2o distri'.lu d;;
freguezta de Santo Antao, cidade da Victoria
quem appreliender sera generosamente recompen-
sado, na ra da Praia n. 78. ou no sitio indicado
pelo propno Manocl Antonio Soares. ______
Desappareceu da casa de seus senhores n*
dia 17 do nez passado a preta Cailurina, nas^i
Costa, levando bilheie para procurar senhorio, d-
zem estar acornada para os Afogados, em casa de
alguns parceiros, tem os signaes seguiotes : corpo
secco, cor bem preta, alguns talhos co resto, t?
um tanto grossos, e dedos curtos, levando sesudo
de chiu e panno da Costa : quem a pegar leve a
ra da Alegra n. 11, que ser recompensado.
AHENtfR
Ausentou-se no dia 10 de julho do crreme anuo.
da casa do abaixo assignado, o escravo rapinheiK
por nome Francisco, de nacao Costa, idade mal;
de 50 annos, estatura e corpo regulares, rendido
das verilhas, bem desembarazado no fallar, tem
sido encontrado na fregueiia d Boa-Vista, na n
dade de Olinda, em Beberibe, nos engenho do it>-
' trido de Iguarass, e ltimamente na povoa^ao de .
i Pasmado, consta intitular-se'de forro, que anda
1 vendendo miudezas e comprando ovos; dosup-
| por que tomasse a dirercao de Goianna : porUnto -
1 rogarse s autoridades policiaes e capitaes de eam-
po a sua apprehensiio, e leva-lo Ignacio Marques
da Costa Soares, na ra do Progresso n. 3, bairre-'
da Boa-Vista, ou seu senhor Fredenco Marque?
da Costa Soares, em Iguarass, o sitio Pitapgas
1 das Freirs, que serlo generosamente gratificado?
Mu i la alteuro.
Ha dias fugio o escravo africano, de nome An-
tonio, levando caira e camisa de bata azul es-
cura : quem o encontrar e levar sua senhora a
! baroneza da Victoria, ru do Hospicio, era be
gratificado.__________________________- '
oa
Fugio do engenho Laga do Mallo, uo da 15
de julho do correle anno o pardo Gontj.allo, aom
; os signaes seguintes ; baixo, grosso do corpo, des-
corado, dentes limados, olhos castanhos, tendo em '
|um delles urna belide, usa de bigode, tem as per-
; as um pouco arqueadas c os ps apalhetados, ca-
bello nazareno, fcil passar por livre, porque
alm de ser muito afilado anda bem tratado. Este
: escravo tem a mai no podar do Sr. major Manee!
Bodrigues dos Santos, morador em Ta, freguezta
do Limoeiro : roga-se s autoridades policiaes ou
Vendem-se alguns terrenos dentro desta praca, aos capitaes de campo a priso do dito pscraVo. e
por preco commodo : a tratar com o agente de lvalo no mesmo engenho. ou no Becife ao Si-
do ; leiles Olympioem u cscriptorio ra da Cadeia Manoel Antonio Ferreira Gomes, que ser genc*.
Ido Kecifeu. 48, prinniro andar. i smente recompensado.
Aos Srs edificadores de predios Jj1}"*
GERAL
nfci?.j5r
HH
DA L. PARTE DA 1.
m
LOTERA, CONCEDIDA POR LE PROVINCIAL N. iO, A BENEFICIO DA MATRIZ DO LIMOEIRO, EXTRA1IIDA E.\ l DE AGOSTO DE 184.
Ni
469
71
rl
73
77
'8
80
83
83
86
'.i i
98
99
$01
12
17
21
22
23
25
28
30
31
34
38
39
48
57
63
69
70
77
79
83
97
98
603
4
12
17
20
21
38
42
46
47
48
49
50
51
56
57
58
PHEMS.
64
NS. PREMS. NS. PREMS.
125
64
125
205,
64>
204
64
204
65
667
68
72
76
77
78
Mi
89
92
90
701
2
4
10
10
18
19
22
20
27
32
34
35
44
47
49
51
53
55
62
71
73
75
82
84
88
89
94
96
97
802
5
12
14
15
65
125
205
125
65
125
64
1005
65
65
u
das Neves.
r.i
807
68
72
77
78
80
81
k;
80
112
96
98
909
16
21
23
27
30
33
39
41
44
46
48
30
31
53
54
55
61
64
65
66
71
05
125
[05

NS. PREMS.
1048 64
53
60 -
63
66 -
07 -
74 -
75
81 -
83 -
89
92
95
1101
3
3
23
26
28
29
30
31
38
41
42
43
46
49
30
52
54
56
61
63
65
69
70
73
77
78
83
89
92
93
99
1200
3
4
5
1] -
-I 23 124
NS. PHEMS.
1225 05
125
65
124
64
125
05
204
64
124
64
124
64
2004
64
28
35
38
>1
46
47
51
52
54
37
59
62
65
68
69
70
73
77
79
80
84
90
97
98
1306
8
10
14
12
15
19
24
27
28
29
30
31
35
38
43
44
48
53
56
57
58
70
71
72
73
74
77
78
83
124
65
125
64
124
65
204
05
125
64
404
64
204
64
124
124
64
NS. PHEMS.
1385 65
90
93
94
95
99
1400
i
II
12
13
17
18 .
19
22
23
26
29
31
32
33
34
36
39
42
44
47
52
53
57
58
60
61
63
65
66
67
69
70
72
74
75
80
84
85
205
05
124
124
1004
64
124
64
124
64
90
93
94
99
1500
2
NS. PREMS.
1309 64
10
15
23
26
27
30
31
33
39
42
43
44
A7
48
49
37
62
63
70
77
78
83
86
91
96
1601
6
12
17
19
21
.22
24
25
27
29
34
38
40
43
45
47
50
52
43
34
5
89
4
67
205
124
64
NS. PREMS.
1681 65
86
95
96
97
1701
3
11
12
14
24
28
33
35
41
43
49
51
53
56
60
62
64
65
81
84
86
89
95
97
1800
7

16
21
22
26
20
31
40
43
204
64
125
64
0005
47
40
52
OR
56
63
67
72
74
79
80
SI
ji m\ 82
124
44
ib d
NS. PREMS.
1891 64
1902
7
10
II
12
13
14
16
18
24
27
32
34
36
44
48
49
51
53
54
59
M
no
67
71
73
78
81
82
83
86 i:4004
'88 64
124
65
124
64

'
- 7 80 64 .85
-' ,'' '
91
95
99
2000
3
5
%
15
17
20
22
24
25
28
31
96
39
43
44
- 47
49
50
NS. PHEMS. NS. PHEMS.
204
204
65
404
2051
54
72
77
78
83
89
90
93
94
97
98
2104
12
14
18
22
26
30
U
42
43
45
49
51
56
57
58
61
62
64
66
67
68
71
73
74
75
77
79
82
84
91
92
96
99
2200
J
5
11
12
15
16
20
27
05
125
65
125
404
64
124
2228
31
39
41
43
52
53
38
61
63
66
67
72
73
74
80
81
8 i
87
91
99
2306
7
8
9
12
15
17
18
19
20
21
23
24
31
34
37
40
42
44
53
54
60
64
65
08
405
65
125
204
4
204
64
124
4
75
77
6
94
96
97
98
99
2401
2
4
10
11
12
13
16
25
27
2
30
32
33
34
37
39
43
48
51
54
55
38
59
60
61
65
67
72
81
89
92
99
2501
8
11
13
14
16
19
20
21
22
24
25
28
33
47
38
39
48
33
38
00
63
64
404
64
124
64
NS. PREMS. N!. PHEMS. NS. PREMS. NS. PREMS. NS. PREMS. NS. PHEMS
64
;;o
39
43
45
61
62
65
72
76
82
85
87
95
96
98
2700
3
4
6
9
11
15
21
3
26
37
38
41
44
44
*6
49
32
53
6
60
-V
64
72
1241 76
125
64
1004
64
~m
"h
-
2778
84'
85
94
96
2800
1
7
8
13
16
19
22
25
30
31
32
35
37
46
47
52
57
60
64
67
68
70
72
73
77
79
80
83
85
86
88
90
92
97
98
2M1
n
18
19
29
21
29
31
38
Ib
-4 *
m
124
64
05
204
65
404
65
1004
64
124
4
Pern.Typ. d

-, **
2943
54
56
57
39
60
62
63
66
68
-
70
81
Si
91
'.i-2
94
H7
98
3001
6
7
12
23
29
31
32
33
45
48
49
51
54
55
56
59
63
68
69
70
75
76
78
84
90
93
%
97
98
99
-4*404
124
64
4
405
6|
204
6|
1005

42 i
204
64
3
8
9
12
3114
24
25
35
41
43
44
48
51
52
53
54
66
71
72
83
85
90
93
98
3202
17
21
24
41
43
48
49
51
53
55
56
58
59
60
62
66
67
78
85
93
94
97
98
3303
9
12
13
15
26
28
30
32
33
64
405
65
124
64
2004
64
3335
36
37
40
43
45
46
50
51
53
56
57
62
68
71
72
73
76
82
83
8b
89
99
3411
14
20
21
25
29
36
38
42
43
45
50
51
53
54
59
61
64
72
73
75
76
77
80
83
88
88
89
91
95
99
3509
65
205
05
124
64


St. F. de'nrr& Fi/Ao-1864
204

_
124
64
29
64
.,.
'
i

>
>
.
M
#
:.

I

%

*
*
*
9 '
:>? -
4-



LIIIERAIORA.
O QUE VAE PELO MUNDO '
."amos era seguida a contnuacao da disejus-
) lie. ;da do senado fraocez obre banco de
cmissB.
Insistado em demonstrar que um novo ban
ioag est de ttossa meato a idea do limitar o
rto e PerMmbnM Trr^a felra de Agesto de f #*.
mos pot o Que o banco de Franca com o seu pri-
vilegia, privilegio qne altda tem de dorar trinta
aanos, privilegio quMem sido Untas ve es rene-
vado eom o maior irovoito para os negocios, e
serapre protegido p. los mais eminentes oradores.
Tudo quanto se liga ao crdito de urna n-eo
dejre ser raspoitado ;omo a propria cacao ; todos
! 03 reinados, todos o poderes pblicos, ha sessenta
anuos, ho concowilo para p-lo na posico em
co de circuladlo sena superflu-) e prejudicial, uem r ., ',
,__., 7!_- =,... ...:.:.. i que e"c.oacna, paia perpetua-lo; e a umdade de
circulacao um beneficio ajunta'doamuitosontros,
es-
tah.^cimento dos bancos de descont, das ra;as
que nao omitlem valoro? fiduciarios, mas que ser-
v -:n ele intermediarios entre os negociante? os
emproxarios e o banco de Franca. O empreg do
systema dos choques nos bancos de deposito, p .ra
ajafUr as contas das transaccoes, deve ser mi ito
rjcommendado e fautorisado. Urna recente e ir le-
ressante discusso chamou para este system i a
vms ajtencao. Vos sabis como elle torna des ie-
e vari o movi ment, seja de que moeda fr.
O individuo, credor ou devedor que tem mi
u.ua casa que recebe depsitos em conta corre: ite
tima somma convencionada, pode por este m ;o
faier passar do seu debito para o seu crdito*, e
vi i-Tersa, as qautias que dove receben ou pagar.
Este systema economisa o emprego do numera -o
o o retem no paiz. Que todas estas casas ban< a-
nis se
que ellas recorram. clientes serios que se enti e-..
! buido aos accionista^ na razao de 6
um progresso da c vifisacp. Deixemo-io pois iu
laclo e sem pardilla, e acreditemos no que de
evidente realidade, i saber, que se fosse possivel
fazer mais banco l-lo-hia fcito, porque ningueni
Beqgeita os meios d ganhar, de fazer avultar os
seus Iberos ; c quando para prosperar basta Ira-
balhar, nao ha quem deixe de Irabalhar. Mas oulra
escola quer outra dousa : quer trabalhar pouco e
conquistar por meij) do jogo e da especulado, a
riqueza e a farca qbo outros hao grangeadocom o
lempo, que o banco obteve em sessenta e quatro
anuos de prudencia e de labores.
Quando o bao levanta a taxa do descont,
aecusam-o de s cu
aos seus accionistas
Pariis ti de narco de 186*................
O governo deplora o exame que cao actaal-
mente aos negocios a elevacao do descont ; mas
esta elevacjio depende de causas sobre as qnaes nao
temos acejo.
t Com eTeito existe urna intima solidariedade
entre os diversos mercados monetarios, e quando o
jnro so eleva em urna das pracas da Europa, cpre-
lacao da laxa do juro obrigatario, do contrario
os capilaes se dirigem para onde podem ser tftili-
sados mais vantajosamente, e aflm de manter no
seu fundo o numerarlo indispensavel para o res"
I gate dos seos bilhetes, o banco nao tem outro ex-
pediente que niio o de levantar o descont ou dei-
| xar de descontar.
c Esta ultima medida seria a mais perigosa para
o commercio, e daria em resultado qnebras e urna
crise penosa.
t Nunca liouve poca em que a carleira do ban-
co atlingisse um valor to importante como depois
: da elevacao do seu descont, o que prova que elle
tem amplamente auxiliado o commercio e a in-
! dusti a.
geira qualquer, tornam-se elles de todo
cazes.
ineffi-
UM POUCO DE TL'DO.

dar de dar pingues dividendos
e de querer augmentar exa-
geradamente o prec das suas acedes.
Julgae, sentare t, e sabei desde ja que o pro-
multip tquem emqnauto houver clien es I __.. .. ..___. v .
ducto da elevacao < a taxa do descont s distr -
M rernrram pitante* sonns mu sfl enti e-1 .. """""'1
/>: tal a Ici.
Quanto as acedes, c las foram omittidas com o va-
quero ao trabalho e niio ao jogo, nada melho
nunca sero de mais. Sentlncllas avancadas, elijas .
.-.preciara os negocios no primeiro gru. modralo- lr?e i'000 TS- WaM I ora. ao cab<> de ses-
os ou communicam-lhes actividade. Nao dellWs :Senla *** annoi debons *C de trabalhos
*,ue se trata aq:.i, e sim de saber se o banco C ^Sn *Z7t estasmcsma ac5es vaIem
Francayque na realidade contribue eom o sen crie- ll0Je W Wrs., .slo o seu valor nao
... .. tem excedido dft 40 Fr nnr znnr. V talo /.n !


*
faz menfts
4 do que deve fazer, c se tao intil, laj sedieo cej-
i0 gratuitamente se diz.
c Permita o senado que eu ajunte as inform i-
r.bes j dadas pelo Sr. Hubert-Delisle alguns calcu-
. los do urna eloquencia inconteslavel sobre as ope-
, rvoes do banco de Franja. O senado, nao o duvi-
do, ha de dizer comnosco : Ser possivel fazer-ss
mais ? O honrado Sr. lluberl-Delisle vos afflrmo i
que, em todo o decurso do anno passado, niio hoc -
ve um s da em que o banco de Franca deixasse
de ler na circularlo cerca de 800 railhoes de bl
Ilutes que deram lugar a operagoes rujo movi
liento goral, segando o relatara do exercicio, deil
em resultado a somma de sete milhares e meo di
milhOes.
Eis outro facto nao menos significativo
Em cerioi das de cada mez, e isto inde.pen
tem excedido de 40 frs. por anno. E' isto ou nao,
Srs. senadores, a juila, mas tambera a mais mo-
desta recompensa dk mais honesta existencia t e
ao passo que o bancej se contena com este progres,
so lentamente obtido. sempre merecido, o que
que observamos ? erh quao poucas horas nao ve-
mos out'ras acedes contemporneas emitlidas a 300
frs. valerem em um instante tres capilaes por um,
ou senao subirem e baixarem com tal mobilidade
que, qnr subindo, quer baixando. comprometiera
a fortuna de uns, enttynecem outros, sendo sem-
pre o numero dos que ficam arruinados mais con-
sidcravel do qne o dos que enriquecer I? (Muito
bem I maito bera) Oa, o que resultara da impru-
dente emisslo de notos bilhetes de banco ? Um
grande mal, que a todo o casto importa que contri-
buaes a obviar rejeitando, por meto da ordem do
da, as doutrinas do peticionario.
Resla-me chamar a attencao do senado para o
Ceotemente do que se passa as 33 caxas OliaesJI perigo da estabilidade da laxa do descont e de tu-
es horneas encarrrgados da cobranca em Pars sa-j; do quanto possue o banco. Tratan-i disso em pou-
4i:n o edificio do banco na primera hora do ex! cas palavras. Mas, primeiro perguntarei por que
idfeate levando mais de 100,000 ttulos do com-
mercio, vao anresenta-los em .13 ou mesmo em
W 1,000 domicilios, e vollam no fim do da trazendo
estranha contradic^ao vemos tantas vezes os par-
tidarios da liberdade bancaria reclamarem a fixda-
de da laxa do descont que, no meu entender, nada
n-iniinistracao central mais de 100 milhoes! dos mais (' do quea PSCrav'dao da laxado jaro ?l
quaes 4 ou 5 smenle em numerario. Es o que | Se a este respeto eu tivesse alguma cousa que
om da, um nmeo da do banco central ; eis ojjdesc-jar, seria que a faculdade de elevar a laxa do
uilio qne prestara os seus bilhetes, isto o seu | ilesconlo cima do jaro legal fosse concedida nao
crdito, aos negocios.
c A'vista disto nao se deve concluir que este
eminente estabeiecimento alarga a rbita dos seus
ftyores, e os melbora lano quanto deve e pede ?
tVrraitti que vos lembre tambera os auxilios ex-
"cepcionaes que elle presta, o qne nao se acliam
vre vistos nos seus estatutos, como seja, por exem-
1>1j, a sua intervencao cheia de desvelo e de utili-
flade era proveito dos vales, das estradas de ferro
H0 aunos de 1838, 1839,1860 e 1851.
k ao banco, como a toda e qualquer pessoa. Eis o
hue constuiria urna mil e verdadeira liberdade,
ko passo que a estabilidade obtida pela plurarida-
|e dos bancos s dara cm resultado a mais per-
niciosa das o-icillacoes e das concurrencias, as dos
ancos de circulacao, incitando-os a competirem em
temeridades para disputarem uns aos outros os
rnaiores lucros.
Por outro lado, em taes coujuncturas, o que
sferia do direito do soberano e do cuidado que lera
estado de manter a unidade monetaria, de fazer
'ales; q e as moedas sejan uniforme,
c que, por serera
e do ahtorlsadas debaxoda forma de moeda-papel, nem
irtilicando o que a tao justamente nir sca aiom hu it.-__. j i
^ pr isso aeixem ae oterecer toda a garanta de
^l !a! .PT^"T. ^ 1*1 ef a'da<*, de valor e de semelhanca ? Os bilhetes
dj muito- bancos, Srs. senadores, nunca teram,
era de 267 frs. Grapa ao auxilio do banco
sen credilo, fortificando
unrecera as com
lores subiu a 203 frs., isla cada vale teve um
augmenta de preco de 26 frs. Resta, pois, saber se crj5de.me> 0 fnesmo ^Zrn^-se-
elle podena^er mais ut.1, e se e necessano fazer ta^ios do rambi de assjm pomo ;
HBter o banco da Saboya, permitllndo-lhe a funda-; diLrem enIre si as |e|ras de ^^ ^^ Lm j
Cao de outras caixas filiaes nos deparlamentos. J. dr*S( Amslerdam, Hamburgo e outros lugares A
,1 d-.ssemos, c nao nos cansaremos de repeti-lo, alnxJadeda laxa do juro nunca possivel e anda
existencia destas flliaes nao faria vir se quorum mtAl0S p6de.ser o resultado da liberdade dos ban-
'jscudo de mais para o paiz. Cunipre pois prever coa.
que ellas emlliriam valores fiduciarios, alera do j i Queris saber o que pensava o governo, ha al-
d>e 6 razoavelmente pernutlido einiltr. Que ne- gais das, a respeilo da estabilidade da laxa do
eessidade ha de violar um privilegio para fazer | desmonto ? Conced a vossa allencad leitura desla
lauto mal? E' isto o que se deseja ? E dcste desejo,; caria : lera ella a data de 15 de marco deste anno
ic que com efleito elle existe, ao aMiso, que d.s-1 e Jst)0lljc a uma qucixa da fna do commercit;
lanciavae ? No nosso entender, ncnliuma. Deixe- de y0n.
FOLHETIM
%'lVrS5 1IORA9 I.ITRIRt
pon
CIMILLO C.1STELL0 BRWCO.
(Continuacao.)
VII"
tiriioutamos, om Amarante, n'nma estalagera.
onde eu, annos antes, tinha visto tres bellas crea-
taras, lilhas de uma grave e redonda mulher. do-
na da hospedara.
Mae, e Binas linliam dispersado : era j de outra
i-.-.ilia a propriedade q hotel, que renunciara ao
dusitanissimo nome de ettalogem da *. O no-
#nc possessivo que, sem embargo de ser portu-
^uez de le, nao pode ser escripia nesta chronica
::. .:on eJoun : licara oterno na memoria dos es-
Udaates, que, ha vmte aunos, por ali deixaram os
coracoes proprios, o os ossos das enormes galli-
tabas que esbrugaram.
Pedi noticias das antigs possuidoras da saudosa
OS'jIagem. uisseram-me que a mae se retirara a
descansar no gozo das suas propredades ; que duas
K.as haviara casada abastadas e honradamente; e
qu.' a tereeira.. .Que dr de coracao I que histo-
ria tao repeliente I... Nao se conla! E' preciso
\. ..:.?]ir muito loitacal de sangue e lagrimas para
Ctcgarmos da alcuva recalada de uma mnlher sem
enancha al ao grbalo de um hospital, paragem
Extrema da devassido desvalida. Nao ha, pois,
:.-.toria para a desgranada, que os acadmicos de
*4^a quinzi; annos denominavamos a flor do Ta-
uega A Divina Providencia abru os seus nn-
neasos Ihesouros de misericordia, matando-a.
Vimos nascer o sol do da seguinte as alturas
fie Pildre. D'ali, cera o oculo do meu amigo, pro-
cures entre as ramagens as ameias do manuelmo
f... i la I da casa de Frigim. Esta casa f6ra de Jos
augusta Pinto de Magalhaes, cavalheiro que abriu
fK Porto, ha dez anuos, uma chronica de nfortu-
iio?, e se fechou com ella n'uma valla do cemite-
o do Alto de S. Jai), era Lisboa. N'aquella casa
tinha eu pausado uma aoute, ha doze annos. Re-
feri a Antonio Juaquim a tragedia mysteriosa de
los Augnsto. Cahia a proposito cinta-la aqni ao
Hitor; mas, no mez qne vera, ha de boiar < no
vio do negro esquecimento e eterno somno mais
m livro laeu, desvejando a face enigmtica d'a-
rjuella grande desvenlurv que o mando impiedoso
fluiz explicar cora urna calumnia maior.
Quando avistamos, o edificio magestoso de Alem-
*4i, o mea amigo mandoume apontar o oculo a
i Achules Fould.
t Quereriam que o banco de Franca, deixando
de attender, quer a abundancia, qur escassez
do dinheiro, dsse serapre pelo mesmo preco o qne
vale mais ou menos, porque, dizem bilhete de ban-
co nao tem valor intrnseco, e basta imprimi-los
em grande quantidade para elevar o seu uso ao ni-
vel da demanda.
Neste poni, senhores, o erro de tal maneira
manifest, que admira como espiritas refleclidos
nao dao por elle e nao ternera o seu perigo. Pelo
papel que servio para r sua impressao, um bilhete
de banco nao vale na verdade, mais de 20 25 c.;
mas pelo direlo que tem o portador de exigir o
seu pagamento vista, vale como prata da melhor
liga e como ouro o mais puro. Sen valor ha de,
pois, variar sempre com o do metal que elle re-
presenta : assim que curaprc necessariamente
ou elevar ou abaixar a taxa do descont, na pro-
porcjlo da maior ou menor abundancia em qne se
acha o numerario nos cofres do estabeiecimento
autorisado a emiltir valores fiduciario. *
c Pelo facto de ter a taxa dos desconlos perma-
necido por muitos annos em 4 /, cuidara que a
perpetuidade deste estada de cousas deven ser ga-
rantida aos negocios. S quem tem esqaecido com-
pletamente os lacios pode pensar em adaptar o
presente ao passado e querer ainda hoje o- que j
nao possivel.
A taxa do descont, senhores, foi, i; certo, por
muito lempo pouco variavel, mas isto ve logar
quaudo as reservas do banco variavam pouco,
quando os negocios e a sua actividade empwga-
vara menos numerario, quando a prata mais abun-
dante do que u ouro, purm mais lucommoda e me-
nos exportada do que o tem sidj ha 10 anuos para
a India e outros lugares, vinha fcilmente repre-
sentar em propor-cao sufficieute, as reservas-do
banco, os bilhetes era circulacao. Eis porque razo
a taxa do descont pouco variou durante am certo
periodo de lempo. Mas, hoje, estas causas esto j
muito longe de nos. Oulr'ora os descontos s ti-
nham lugar duas ou tres vezes por semana ; hoje-,
sao elles fetos diariamente c em todas as caita
flliaes ao mesmo tempo ; e onde quer que a neces-
sidade da existencia destas caixas reconheciday
trata-se logo de funda-las. O ouro merios raro do-
que a prata; mas mais transportavel; o publico*
o esconde e guarda fcilmente. J se pensou em
desamoeda-Io.
t Devemos regosijar-nos por. ler elle sido res-
petado ; mas conservande-se em todas as burras-,
em todas as bolsas, acha-se menos disposicao do>
pagamentos vista do que a prata ; nao basta que
elle esteja ao paiz, importa ijue se acha no banco,
para servir as relacoe inlernacionaes, na compra
das materias primas, do trigo; da seda ; para em-
presta-lo, porque a Franca o empresta ao mundo
inleiro, e quando, no estado actual dos aconteci-
mentos americanos por exemplo, acontece que o
nosso paiz compra muito, importa maito e vende
pouco ; como elle nao pode fazer os seas pagamen'
tos ao estrangeiro com bilhetes de banco ou cen
mercaduras, e o banco o nico reservalorio de
onde se pJe tirar numerario, o preco deste sobe
na razao das circunstancias que reclamam a sua
exportaran. Quanto aos bilhetes de banco, em tra-
tndole da India,do Egyoto, de uma regio estran
Todas estas maltas sao tal vez para pagar es di-
vertimentos que se nps estao preparando, porque
o governo, nao obslate todos os erros, insiste em
.- .. queVarsova se mostr alegre. J tivemos bailes
O presidente do conselho da Dinamarca asnnn- offlciaes do carnaval, e vamos ter bals champtres
ciou ao Landsthing, no dia 8, que por convite de durante o verao. As autoridades consideram os
S. M., todo o ministerio tlnha pedido a sua, demis- directores de exposinies ambulantes, e at trata-
sao, e ao mesmo tempo perguntou cmara se, ram com uma companha franceza em Rruxellas i "-s povosmuig
iuaes circunstancia* tnl pnnvoniente para vir dar represenlacoes n'um dos theatros de mohecida quasi tao bem como nos egypcios aar-
..___ \--,,-...,-. tC de rinlisl^nm
dando-se depois do mesmo modo, > offerecendo as-
sim a maior analoga entre si.
as fumas ou cavernas, em que abandam as
Canarias, claramente valcaoicas um sua formarlo,
encontram-se muias ossadas de guanches. Achara-
se tambem ali mumias, algumas muito bem con-
servadas, e mostrando que nos povos indgenas era
circunstancias, julgava conve_.
proseguir na discusso do projecto de mensagem. Varsovia.
Tendo esta proposta sido posta volacno. appro-!
vou-se o addiamento por 31 voto-* contra 16 no a r ^i s referidos ossos entregou o Sr. bare de
" -., couira io. O Precursor dAnlierpia informam-nos deque Castello de Piiva um mmiUmu .. .
A mensagem era concebida nestps termo< u ... ,. ,ja=u,,uue raiva um cen meado, escripo e assig-
Senhor -Na raen age re d rig di m Rl, IT ^T? Tt 'P"5 S T > n^ ?* Lml "" Portu^1 em Ak\ o Sr.
raad, declara V. M., qnT erra StaSuS v' SI! 52^5'^ *2**??' \ ***"*' aMeslMdo (,UC 0S doU:* feraurs """a, sido
da este paiz Ihe aZ^T?Z^Z '? "* "^ T H**** ** <"* Propro na sua propriedade
que tentara ^J^s^
s oa hTde iuS S7S ^^ Afflrma mc"n j"rnal na Mancha es,avam
ne eduz a Dinl r.f ?**." ^^^ 10i nav,os ** Georgia, florida, Novo-Ala
Um cruzador nglez aprisionou
Esta convcjio para a nago um poderoso' ,,n cruzador nglez aprisionou abarca hespa-
auxilio para sustentara lucta dwgual em que es-; n''ola Ame,'ic", P^r suspeita de trafico de negros*
t empenhaaa, e a soffrer todos os sacrificios que E*la barca diriga-s
possam ser exigidos pelas circurastanias. Mada2ascar> 'razia
As negociacoes que devein por u.n termo a pi|^s vas,a9"
esla violacao do direito publico europea no pro- ilim03 >ornaes. referindo-se ao desalio
a Mocambique, Zanzbar e
arroz nao manifestado e 37
duziram resaltado algum, mas forneceram uma
prova evidente do que a guerra actual nao tem ou-,
tro fim mais do que o desmembramento da Dina- am os se&ai|i'es promenores -
marpa.
Colloeado na dora necessidado de fazer sacr
Helos para estabelecer a paz, V. M., preferiu re-
que
se diz ter havido entre dous navios federaes e dous
confederados, de que j demos noticia, accrescen-
A imparcialidad'-, benevolencia e humandade
de que as autoridad^ maritmas de Cherburgo de-
ram provas por ocrasjo do combate do Atabama
nunciar a nma parte dos ilireitos da cora a con-'e *Ke"rsa0f> 'evaraW segundse affirma, os au-
sentir na creaco d'um
mais teria lesado ainda os direiloa
Shleswig-Holslein, que i,ores deste dcalio a Ipedrrem que o novo combate
do povo dina- Uve9se lu8ar a vist* das costas da Franca, a uns
marquez. E' para nos urna garanta que, em K ltj,0e,ro? do dique de Cherburgo.
qualquer negociado posterior, V. M. se esforcar ^^""^t0 urna grande crvela, com as
sempre por assegurar a existencia de um lado propo^Ses de fraalai e perfeitamente construida,
dinamarquez livre e independente da Allemanha- UDW> en* rela5ao ao ^ lamento, como s ne-
,_; cessidades- de um combate. Possue, con) o Kcarsa-
Na certeza d'isto, o Laudslhing prometle pres
tar V. M. o seu mais completo e dedicado con
curso. >
-
ge, pecas de grosso calibre o-de grande effeito.
A sua artilhara compe-se :
De uma peca raiada de 3libras, pistn,
De nma carta de Varsovia publicada no Siecle \pr6a- _
copiamos o segninte : De uma pt'a raiaia de 10 Iibras e,ta W
n r.-^ a. B i .- de 8ran(te e*10. e egual uma que mentava o
O regreso do Sr. Milatine teve em reslado a Kmnage_
dos, entre os dous mastros,
pXonera$ao do Sr. Dembrowsk, presidente dn cora- i lera
m.ssio de nstrucfio puM.ca. Este ultimo, apesar | lm ^^ ^ de fe moiio"i
de velho, nao pensava provavelraente em largar o Por davamc do mastro grande tem duas pe
lugar ; mas o governo, depois de ter tentad* re- jas raladas, ambn de 100 libras.
organisar as municipalidades, sentiu a necessida- Finalmente popa tem duas pecas raiadas
de de reorganisar as escolas, e para esse hm for-' Delgren, de SE Todo este armamenro forma dez
na-se necesswio um hornera inteiramentc dedica-; 1,^035 de fog().de dilTeireotes calibre*.
do ao systema de fazer tudox russo, systema que | t O seu apparell merece particular attencao.
est agora na ordem dodia. A escolha recaiu por j Tem tres masirosr mas o terceiro n'tem vergas:
isso no Sr. Wht, que j se Ojera conhecido no dis- nao tem gorupez.
tricto de KieA
um |po de ouleiro, era que se avista va orna cruz
alpepdrada. com um lampadario pendente do do-
col de abobada.
| Tem um bonito romance aquella cruz-disse
Antonio Joaqun).Chamo-lhe eu bonito, porque
eocerra urna sublimada philosophia. Eu vim ali,
ha tempos, comprar um potro n'aquella fregueza,
e conjhec, em casa do comprador, um sujeito, pe-
queo lavrador, a quem os da trra chamam o
c Mapoel Brasileiro Patos trajos, encodeados de
trra o remendados, entend que o epitheto de bra-
si7'ro|era epigramma popular com que agenta-
Iha costuma alcunhar os patricios que voliaram
pobres! do Brasil.
Coniou-me outro lavrador o caso assim :
Quando Manoel da M tinha vinte annos, e gran-
geava ategre e abastadam^nte as suas trras, che-
garam fregueza dous Brasileiros, filhos de um
caseiro,; e compraram bens pelo triplo do valor, e
levantaam casas apalacadas, qne erara um folgar
de olhosl e grande morlifleacao da Inveja.
Manoel, desde que os Brasileiros chegaram, per
deu o contentamento, e o somno, e a vontade de
comer. ;A sua idea flagelladora era ir ao Brasil.
A sexagenaria mae chorava dia e noute, desde
qne o rapaz, filho nnico, aventn o proposito de ir
boscar dinheiro cora que fabricar uma casa egual
dos visinho, e arrotear montes, e abrir minas,
qne se deSeolranhassem em levadas de agna sobre
a^ ierras improductivas pola seceura. Nao o cou-
tiveram lastimas da vetha, nem as lamurias da
Marcolina!do Eir, sua conversada de dous annos,
sen primeiro amor, bonita de uma vez, e dotada
com dez eontos, c seis corddes de oaro.
Pediu Manoel cartas de recoramendacao aos Bra-
sileiros, que sinceramente quizeram despersaadi-
lo do intento. Disseramlhe que ia tarde para o
Brasil; que era refinada doudice deixar a patria e
os bens para ir grangear outros n'um clima doen-
tie; quo a pobreza desculpa a ambicio ie quem
dia a familia, e vae jogar a vida em procarar-
llw amparo; as que Manoel, lavrador remedia-
do, oenhnma desculpa tnba, deixando sua velha
me a cuidar das trras. Descreveram-lhe, de-
poi*, os trabalhos por que elles baviam passado
at gaiiharem independencia, depois de labuiarem
triot annos, sacrificando os prazeres de qaasi
uma vida hiteira espentnca de repousarem no
ultimo quartel. Repzaraiine*ie pcito, amiudan-
d, urna a ana, as amargaras do carissimo frnclo
com qua volUvam do Brasil os poucos, que vinga-
vara colhe-to, comparativamente aos mallos, que
la Bccumbiam pobrissims, desamparados, e es-
rqagadosdebaixo de uro peso de Irabalbo, qne a
patria nao impoe ao mais desval-do de seus filhos
Pergunlavam-lhe os sinceros conselheiros se me-
recera a pena gaslar os melhores trinta annos da
existencia, com a togada renuncia dos gozos del-
ta, na demorada conquista de alguns puohados de
ouro, que se bao de aproveitar em prazeres, qui-
do j nao ha vontade de goza-los; e, a cada passo
as doen^as esto lembrando ao velho, rico e triste,
que a sepultura se Me esl cavando t...
Nenbuma impressao calou no espirito de Manoel
da M. De si para si, cogilou elle qae os Brasi
leiros nao queriam quem Ihes fizesse sombra ; fe-
chou-se com as snas suspeitas, e foi a outras fre-
guezias pffdir cartas recommendatorias. Em toda
a parte Ihe sahiram as prudentes advertencias dos
experimentados ; todava, tados Ibe deram cartas.
Marcolina do Eir fez o derradetroesf >rco, amea-
Qando o fugitivo rapaz de envenenar-se com rozal-
gar, ou casar-se com outro. Manoel, ceg de cu-
bica, tanto se Ihe mportava que Marcolina fosse
ajaeihar com o Joo da lia Custodia, ou o Bento da
Lomba, no arco da egreja, como que lancasse os
ligados e os bofes dilacerados pelo arsnico. Fur-
tivamente entrouxou o seu fatinho, legalisou o sea
passaporie e embarcou.
Porm.. na ve.-pera da sahida, passando elle aco-
la no ait do outeiro, onde viste a cruz, fez oraeo
Deus, pedindo-lhc que o ajudasse a vollar rico
para a sua trra, que elle mandara erguer ali um
cruzeiro com seu alpendre ; e, emquanto fosse vi-
vo, todas as noutes alimentaria de azeite a lampa-
da do sanctuario.
Ento, est claro que voltou rico disse eu.
L vamos. Foi o hemem entregar as suas
cartas, e perguntaram-lhe os negociantes todos
pela mesma voz, qae offlcio tinha. Manoel s en-
to descobru que nao tinha offlcio nenhura. Que-
rerla elle responder que o seu offlcio era enriqae-
cer-se o mnis breve qne pudsse ; mas os interro-
gadores nao Ihe davam tempo resposta. Al que,
ultima pergunta, respondeu qne sablra de casa
para negociante.
A islo, respondea-lhe o espantado sujeito que ne-
goclasse, ese estabelecesse, depois de apreseotar
carias de crdito, se elle nito troaxera de Porta-
gal o casco do negocio. Manoel, quando Ihe fala-
ram em casco, 'devia de olhar para os quatro pes,
e convencer-se de que tinha pluralidad* de casca-
rla.
Acabaram-se-lhe uns pintos, que levara de casa,
no calcanhar da meia em que a me os tinha, e o
rapaz nao achara occupacSo.
Com as lagrimas nos olhos, revelen a penuria
em que se va a nm dos individuos a quem dra
N'estes ltimos dias tem tide lugar novas per-
seguigoes contra as mulheres qae usam luto, im-
pondo-lhes pesadas mullas er muitos casos. Foi
em conseqnenoia de numerosas qaeixas, que o-
chefe da polica pnblicou o seu e-dilal explicando
qual o lulo que sepde usar.
As multas pareoe que sao aqu-a ordem do di*.
A polica tem assim receido uns #000 rublos (ca-
da um dos quaes vale quatro francos) (720 res ca-
da rublo) em poucos dias, mas nao icslitue nada.
Em verdade todos os pretextos parecen) bons para
tirar dinheiro.
Mr. Wrotnowski, advogado, regressado ha pou-
co de uma viagem a paiz estrangeiro, foi ltima-
mente visitado pop um intitulado agente do gover-
no nacional, que Ihe exiga o pagamento do impos-
to que fra decretado. Mr. Wrotnowski mandou
retirar o agente sem- Ihe dar consa algnma. Logo,
depois, e quando o-referido agente mal teria tdo
lempo de sahir para- a ra, entrou a polica, que
j sabia da visita qne satura, e perguntou a Mr.
Wrotnowski porque nao tinha prendido aquelle in-
titulado agente, e porque o nao fez assim rhpz-lhe
uma mulla de mu- rublos (7208000 ris} I
Urna senhora, madama Wolowsk. tem dous fi-' Teneriffe, o Sr. Ravina.
Ihos que se achara actualmente ausentes de Vareo-! ^S"
va, e que a polica desconfia que tomaram parte
na insurreiyo. Esta senhora tendo sido intimada,
foram offerecidos ao seu amigo o Sr. barao de
Castello de Paiva, porque os pedir em sua ultima
digressao botannic.o-zoologica esta ilha.
O jornal francez Le Monde conta o .seguinte '
* Margarida D.....de idade de 22 annos, natu-
ral de uma atdria pobre e isolada do Morbhan.
donde nunca stffln, foi sbitamente levada a Pa-
rs, ha olo mezes, por uma senhora abastada, que
quera t-la na sua companha, grata a nm servco
qae a joven Ihe prestara.
No dia seijuinte ao da sua chegada, Margarida
pela primera vez na sua vida, ourin msica era
ama Testa campestre e danjou ao sora de uma or-
chestra escolhida.
Durante tres dias que durou a festa, nao Ihe es-
capoa ama contradanza, e-entregon-se de corpo e
alma ao cntranhavel prazer qne Ihe eansava a
mnsca.
Acabada a ranccSo, niio cessaram as impressoes
que rinha recebidoo que por modo singular Ihe tr-
nham abalado os ervos. De da, de noute. no pas-
seo, na cama, sempre, as diversas arias que-ou vi-
ra ropetam-se-rhe na mesma ordem em qne tinham
ido ementadas, e, contra a sna vontade, lamben
ella as roera. rmMMo com estranha perfeicao o
som dos instrumentos.
Algumas notas desharmonosas que o primeiro
volino militas vezes tirara do seu instrumento,
por dvortr-se. repmduziam-se de tmpos a lem-
pos, e Margarida, apenando entao- a cabeca as
mos, grtava :
Ai, que nota farsa Parece que me abre a
cabeca !
Deste desconcert mental, contra o qual foram
nntes todos os tratamentos, resnltava contnna
insomnia, desordem as funcces digestivas, emma-
grecimpnto, fraquera e suores nocturnos. Os sons
que a doentejalgava owir e que repeta eram ca-
da vez mais fortes. ,
Emfirn, cnida em marasmo, suecumbio sbita,
mente, sem que suas intoferaveis sensacoes Ihe ti-
vessem deixadb nm insRintede repous.
L-se no Cbmmercdo do-Porto o segrala :
Um inglez oontrahu matrimonio de nm modo
csploracoes scientiueas o infatgavel acadmico bem singular. Convidadb para uma reur.iao, onde
d-provas inequvoca da dedicacao e alineo com brilhava graad numero-de-forroosas filhasde Eva
que cultiva as scicnciasnaturaes, corifirnwodo sem- -......
pre desu arle o alto eonceito que ha grangeado-
caire nacionaes c estrabgeiros.
A sua machina da forca de OO-cavallos, ea
equipajera conla-230 homens.
> O commandante j o captto de fragata ti
Walke, offlciul dislioclo da marinha federal.
L-se no Diari lie Lisboa :
Temos referido multas vezes nesle jornal o
prestantes servico* que sciencia ha faito o Sr.
rae de Castello d-Piva, membro de- conselho
superior de instruego publica. Em todas as suas
cola Medico-Cirurgica.de Lisboa, a qual agradceeu
ao Ilustre naturalisia-ent termos bera significativos
do- apreco cm que ten aquella peca de anatoroin
patbologica, os quaes foram depositados ne-musen
da mesraa escola.
Os dous femurs pertenceram um guanche da
ill'.a de Teneriffe, e foram encontrados-em nma
profunda caverna, situada na costa da dita ilha,
emuma propriedade rural do cnsul portuguez em
Estes ossos sao muito an-
do-lhe qualroctntos annos, porqne tanto
monta a poca do exterminio dos guanches (primi-
"ouin.iyav. una M-uimii tena 1 l-vos habitantes do archipelago das ilhas-Canarias)
de que era respensavel pela ausencia de seus filhos! P^ Hespanhoes. rjne se assenhorearam das ilhae
foi primeiro condemnada- a uma multa de 3000 ru- i Sanaras.
blos (2:1604000ris) requeren ento, appellando 1 Esto bem conservados os dous ossos. tendo ea-
para o director da polica, o qual gaendo que ella da um 33 e meio centmetros de comprimen.
rica, dobrou-lhe a multa, e decidiu que se os I /fpresenlam exaclamsntea mesma allnra, naunio
6000 rublos nao forera pagos dentro de qualro dias
da data da sentenca, se augmeniaro- 10 por cen-
to por cada dia de demora!
aproveitou um momento de descanso e foisuppli-
cando a todas as solteiras e vinras que tivessem a
bondade de dizer-lhe seHs nomes, que escrevia em
Desta vez offereceu-djus femurs curiosos H- bocados de papel, corlados j para esse- effeito
Quande lerminoa a so tarefa, deiloa-os no cha-
pu, e, dirigiade-se don* da casa, pedu tirasso um.
A seuhora acceden ao-pedWo e o ingleMa em
voz alta:
do terco inferior com o terco medio, os vestigios-de
uma factura obliqua, em que as extremidades su-
periores escorregaram sobre as inferiores, consoli-
uraa carta, e que mais da bom rosto o recebra. O
negociante, que tinha urnas fazendas em Cantagal-
lo, mandor>o trabalhar de enxada as plantaeoes
do caf, com ordenado de dez mil ris por mez. O'
rapaz nao esperou pela primera men-aldade : o
brasido das maltas virgen era fogueira, e o do sol,
que Ihe baria de chapa no costado, deram-lhe tuna
idea do Inferno.
O pobre hornera alagado desuor, Iembrava-SG- da
fresqudo das suas bou^as, das reivas dos- seus
campos, dos dous earvalhos secutares, que Ibe tol-
da vara de-ramart.v a sua easnha, s abas de um
ribeiro. E chorava, amaldicoando a riqueza dos
seusvizinhos brasileiros, e esquecendo que devia
abencoa-los pelos conselhos que Ihe deram.
Volfou Manoel ao Rio, pedindo remedio a oulro
negociante, que generosamente Ihe offerecea abo-
no para passar Portugal, visto que nenhum mo-
do de vida se Ihe deparava agetado.
Mas eu hei-de ir como vm ? perguntou Ma-
noel da M,
Nao, senhor ; voc ha-de ir prior do que veiu.
respondeu o negociante.
O rapaz doeu-se do sarcasmo desconsolador, e
disse que hava fc trabalhar at morrer ; masque
para a trra nao voltaria pobre.
Pois ento, replicou o negociante, dexasse-se
estar as fazeodas de Canlagatlo, que o sitio l
azado para morrer depressa.
Eu queriaser caixeiro, disse Manoel.
Escrava hi o sea nome, disse o negociante.
Manoel pegou da penna como quem pega n'uma
varruma, e furou o papel tres vezes antes de es-
crever o M.
Est bom, esl bom ; acudiu o outro, sor-
rindo, j vejo que lera uma letra ingleza I... E
qur voc ser caixeiro I Estava mais talhado para
professor de primeiras letras. Quem escreve as-
sim, o que deve ensiar a escrever. Vejamos
como esta de contas. Faca ah uma operajo de
quebrados. Ponha la...
Manoel osbulhou os olhos, e exclaraou :
Oque ?
Voc sabe a regra de tres ? sabe as quatro
operaces arithmeticas ?
Eu nao sei. nada disto, senhor ,
Pois nao sabe fazer contas"? !
Sei ra p'ra remediar; mas l disso de...
eomo ?... a gente, quando Ihe faz minga, conta
petos dedos.
Ora, mea amigo, redarga o cojnpassivo
portuguex, v-se emoora; fuja do Brasil, se e nao
qur dar a ossada. Voc n5o tem senao o recurso
da enxada : enxada por enxada, va trabalhar na
sua trra : um jornal de quatro vmens por a
l melhor que Bes patacas no Urasut
Grafas Deas eu tenho bens meus onde tra-
balhar, replicou Manoel. As minhas trras valem
oilenta centos.
Pois voe'- lavradjor, tem bens, e ven para
o Brasil procurar fortuna ? Sabe que mais, se nao
quer ir para Portugal, v para o diabo, que cu nao
questiono com doudos.
Manoel sabia confundido e com a alma de ne-
gro. Nao fallando jands pretot que ri, tudo Ihe
pareca da cor da alma. I
A ain'-..-ao dera-lhc ao espirito uma tempera de
ferro. Par.ecia-lhe impossivei esiar elle no Rio de
Janeirc\e sentir preciso de comer, e nao ter uma
pataca. Passeava elle das ras da Quitanda e do
Ouvidor. Escutava o linlido do euro e prata a jor-
rar em ondas brancas e ataiarellas nos balcoes. Era
Plutus, o demonio ou o 4eus zombeteiro da rique
7:1. a fazer-lhe tregetos dedentrodas lojas repletas
de maravilhas. O infez embasbacava dame das
vidracas dos joalheirc* ; al os brlhantes reful-
gentes se Ihe refrangiaai em negrido na alma !
Assalteavamno mpetos ae raiva quelles homens
que o viam assim pasmados, e o remiravam, corno
perguntou
A Sra. D.- Isabel &...
Quem a Sra. Ds. Isabel G...'
o inglez.
E' aqcella menina.loara e bonita que ali est
vestida com lana eleganciarespondeu a senl.ora
da casa.
O inglez dirgiu-se. preferida pela sople e di3-
se-ihe:
V. Ele, qur aoceirar rom a miaba mo o
meu nome-e a mnha- forrana ?
Ignora-se o que a formosa lourinha respondeu
mas o que certo que ao cabo de quiaze dias es-
ta vara casados, e ao quena diga que se amara com
extremo.
se Ihe vissem nos oWios um projecto de ataque a
propriedade.
N'uma dessas excursoes, Manoel da M julgou
que va um rapaz de uma freguesia visinha. Ani-
mou-se a pergunlar-lhe se era o Francisco Taman-
quero. O oulro encaron-o de m caladura, e
disse-lhe:
Eu chamo-me Francisco Antonio Guimares
Colho.
Ento perdoara : eucuidei que vocemece era
um rapaz da minha torra.
Era de feito; mas o apellido de tamanqutiro,
que Ihe vinha do offlcio do pae, destoou aos ouvi-
dos do caixeiro, que se fizera Guimares Colho
para dar sua assignalura uma tal qual euphonia,
que Ihe pcrmillsse, alguma hora, ser visconde de
Guimares, ou baro de Colho.
Manuel foi iudo seu caminho; e, pouco depois,
achou-se nos bracos deum liomem mal enroupado,
que Ihe bradou:
T porc, Manoel daM?........ Nao me
conheces ?l Eu "sou o Caitano da Guia dos Co-
deos !
Manoel olhou-o de alio a baixo duas vezes, e
murraurou com certa frieza:
Vae-te mal a vida por c ? .
Mal.......... Tenho lido fome de palmo,
Manoel! Raos partam quem me metteu na cabe-
ca vir para o Brasil. Estou o ha tres annos; anno
Jl.
_-/j^.-
e meio tenho-o passado no hospital \ e-o outro nao
ganho para coaier, e mais trabalho ora de carro
ceiroora de pedreinx Por mais que faca, nao
arranjo para a passagem. Agora ando a ver se
voo trabalhar para a Nova Friburgo, afim de arro-
jar trinta mil ris para a passagem,. E t. conta-nie
a loa vida, Albas, uma casa de tens tao bonita, e
vieste c dar com os. ossos!.......... paefl. iq 0.
jaotar ?
Nao tenho um viniera, disse Manoel, limpandc
as lagrimas.
O ouiro desgranado foi com alie a uma taben..
e matou-ie a lomo naquelle dia. Depois levoa-o
comsigo a titulo de pedreiro, e assegurou-lhe- a
subsistencia por dous metes, no fim dos-quaes Ma-
noel adoeceu da febre, e esleve morte.
Gracs candade do negociante.que zombi a
delle em materia de caliigraphia o cootabUidade,
Manoel convalesceu, tratado cuadosamenle, e
resoiveu vallar a patria.. Reconhecido bondade
do. patricio, que o inventara pedreiro. aceitou o
abono para arabos se transportaren!.
Quando appareceu iaesperadamenle em casa,
era ainda viva a me, e solteira a Marcolina do
Eiro. Recebeu-o a me sobre o coracao; e a rao-
Sa, sabendo que elle se esconda, de envergonhado
foi ella procura-lo, e asseverar-lhe que o seu peo
era ainda o mesmo, se elle quera continuar a
conversar com ella. Estas honestas crjoversacdes
pegarara n'wjlras de mais santas e louvaveis deli-
cias. Manoel casou, e achou-se de sobra remune-
rado dos dissabores de um anno no paiz do ouro e
da escrando.
Mas a cruz ? alalhei eu, quem mandou erigir
a cruz ?
Foi o Manoel da M. Dsse-me elle que
cumprirao voto, que fizera, antes de ir para o Bra-
sil, perqu viera de l com tamaoha riqueza que
nao invejava a riqueza de ninguem, e por Isso se
considerava o homem mais rico da ierra. Quer
elle, dizer que a experiencia do mundo, e particu-
larmente a experiencia da vida amargurada de
quem vae enrlquecer-se ao Brasil, nm thesouro
que Deas concede quelles a qaera quer dar o
desapego dos bens desnecessarios verdadeira
felicidade.
Aqu teasconclniu Antonio Joaquinaporque
eu te disse que a historia daquella cruz tem subli-
me philosophia, que nem todos os christaos Ihe
descobrem.
I-
',; (CorUinuar*e-ha.j
PERNAMBl'CO.-TYP. DE M. F. ftKF. & F1LHQ
"
t


I
i
r


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EQZ9QYQMV_9FWVGA INGEST_TIME 2013-08-28T01:04:11Z PACKAGE AA00011611_10442
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES