Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:10437


This item is only available as the following downloads:


Full Text
V
ANUO XL. HOMERO Ki.
.****! -jfc |JM
_
JPp tre uezes adiaiitattes ogOOO
Por tres mezes vencidos 6)000
l Porte a correio por tres mezes. 0750




TERCA FEIRA j DE AGOSTO DE 1X64.
------r i
Por anuo abantado.....19S00O
Parte ao correio por ora afino. 3$00
EKCARREGADOS DA SUBCRil^O .NO KKTE
Parahyba, o Sr. Antonio Aleandrino de Lima|;
atal.o Sr. Antonio Marques da Silva; Aracaty, o
Sr. A. de Lomos Braga; Cear, o Sr. J. Jos de
liveira; Maranho, o Sr. Joaquim Marques Ro-
drigues; Para, os Srs. Manoel Pinheiro & C; A-
mazonas, o Sr. Jeronymo da Costa.
SNCARREGADOS DA SUBSCRIPGAO NO SL.
Alagas, o Sr. Claudin Faleao Dias; Baha, o
rr. Jos Martins Al ves; Rio de Janeiro, os Srs. Pe-
riera Martas 4 Gasparino.
PARTIDA DOS EsTa-ETAS.
Olinda, Cabo e Escada todos os dias.
Iguarassu', Goyanna e Parahyba cas segundas
sextas-feiras.
Santo Aniao, Gravat, Bezerros, Bonito, Carnaru',
Altinho e Garanhuns as tercas feiras.
Pao d'Alho, Naxareth, Limoeiro, Brejo, Pesqueira,
lngazeira, Flores, Villa Bella, Tacaratu", Cabrob,
Boa Vista, Ouricury e Exu' as quartas feiras.
Sennhaem, Rio Formoso, Tamandar, Una, Barra-
ros, Agua Preta e Pimenteiras as quimas feiras.
lina de Fernando todas as vezes que para ali sabir
navio.
Todos os estafetas partem ao Vi dia.
I BPHEMERJDES DO MEZ DE AGOSTO.
2 Lna nova aos 13 m. e 12 s. da t.
10 Quarto rese, as 3 h., 37 m. e 38 s. da t.
17 La cheia as 11 h., 16 m. e 44 s. da m.
24 Quarto ming. as 3 h., 44 m. e 20 s. da m.
PREAMAR DE BOJE.
Primeira as 8 horas e 30 minutos da manha.
Segunda as 8 horas e 54 minutos da urde.
i PARTIDA DOS VAPORES COSTEMOS.
I Para o sul at Aiagdas a 5 e 25; psrs o norte al
a Granja 7 e 22 de cada mez; para Pernando nos
dias 14 dos mezes dejan, mar;., main, lu, set. euov.
PARTIDA DOS OMNBUS.
Para o Recife : do Apipucos s 6 'A, 7, 7 /, 8 e
8 Vi da m.; de Olinda s 8 da m. e 6 da tarde; de
Jaboatao s 6 /i da m.; do Caxang e Varzea s 7
da m.; ch Bemflea s 8 da m.
Do Reetfe : para o Apipucos s 3 /j> 4, 4 'A, 4 A,
8, 5 V,4i 5 A e 6 da urde; para Olinda s 7 da
rnanha e- 4 A da tarde; para Jaboatao s 4 da tar-
de ; para Cachang e Vanea s 4 y. da tarde; para
Bemflea asida tarde.
I AUDIENCIA DOS TRIBUNAES DA CAPII'AL
I Tribunal docommereio: segundas e quintas.
Relacao: tercas e sabbados s 10 horas.
Fazenda: quintao s 10 horas.
Juizo do commercio: segundas s 11 horas.
Dito de orphos: tercas e sextas s l* horas.
Primeira vara do civel : tercas e sextas ao meio
da.
Segunda vara do civel: quartas e sabbados a 1 hora
da tarde
DAS DA SEMANA.
. Segunda. S.Cyriacodiac. ni.; S.Emilianob.
'. Terca. S. Adunco Mara de Ligorio.
JO. Quarta. S. Loureaeo diac. m.; S. Astheria v. tn
11. Quinta, ss. Tibnrrioc Suzana mm.
1. Sexta. S. Clara v. f.; S. Aniceto m.
U, Sabbado. Ss. Hypolito e Cassiano mm.
11. Domingo. Ss. Demetrio e Mercurio mm.
ASSIGN'A-SE
[no Recife em a Uvraria da praca da Independencia
liara 4 Filho! proprietanos iacoel gueiroade
PARTE 0FFICIAL
Om
G0VERN0 DA PROVINCIA.
tiuaaeio do expediente do dia I de agosto
expediente do
de 186-1
OScio ao pro presidente da cmara municipal
do Liimrnro.Respondona* ao seu oQlcio de 2ode
Julho ultimo, tenho a dizer-lhe que se nao tiverem
iuvido as segundas reunies das juntas de quali-
Ikago das freguezias desse municipio reclama-
oes ou interposigo de recurso, pode servir na
eleigo de juizes de paz e vereadores que se tem
de fazer no dia 7 de setentona vindouro, as qualili-
cagoes desteanno, por se consideraren! concluidas
oo.no declara o aviso n. 337 de 15 de outubro de
1856.
Quanto qualiticaco dessa freguezia que foi
presidida pelo juiz de paz mais volado o qual exer-
ce o cargo de aju lante do correio dessa villa, te-
nho a dizer-lhe, que ainda mesmo que seja iucom-
pativel esse cargo com o de juiz, nao se pode con-
siderar nulla a mesma qu ililicaco, visto que os
actos praticados por elle o foram de boa t e esta
sana a irregularidade que possa ter havido a se-
Dita.O presidente da provincia, tendo em vista
o que informou o juiz municipal da secunda vara
desta cidade em data de honlem, e o que dispoe o
arL 1 do decreto n. 1,294 do 16 de dezembro de
1853, resolve nomear Antonio Joaquim Pereira
de Oliveira para servir temporariamente os otlicios
de distribuidor e contador geral deste termo, du-
: rante o impedimento do respectivo serventuario
' Jos Joaquim Pereira de Oliveira, que obteve hoje
oito mezes de licenca.
Dita.O presidente da provincia, attendendo ao
que requereu a professora publica de instruego
primaria de Serinhem Maria do Rosario Pinheiro
e tendo em vista a informago do director geral in-
terino da instruego publica, de 30 de julho ulti-
mo, sob n. 150, resolve de conformidado com o
art. 23 da lei n 598 de 13 de maio deste anno, re-
mover a mesma professora daquella cadeira para
. a da povoacao de Nossa Senhora do O' de Ipojuca.
Communicou-se ao director geral interino da
instruego publica.
Dita.O presidente da provincia, attondendo ao
que requereu Landelino de Luna Freir, e tendo
em vista a informago do desembargador provedor
da Santa Lasa de Misericordia, de 29 de julho ul-
timo, resolve nomea-lo para reger interinamente e
mediante a gralicagao annual de 600$, a cadeira
roelhante respeto : avisos n! 45 de 20 de marco de ^e prin,eira* leitras _do collegio dos orphos. -
wi ic a~ m\ j. :_____j- iam v Uommunicou-sc
1848 e 46 de 20 de Janeiro de 1855.
Dia o.
OHcio ao Dr. vigario capitular desta diocese.
Sirva-se V. Exc. de informar sobre o que pede no
incluso requerimeoto o padre Joaquim de Arago
Ela quein o goverao imperial apresentou na
reguezia de Muribeca desta provincia.
Dito ao commandante das armas interino.De-
erindo o inc uso requerimeoto do soldado do cor-
ao desembargador provedor da
Santa Casa e ao director geral interino da instrue-
go publica.
Eipedienle do secretario do governo do dia o
de agosto de isi.
OtBcio ao commandante das armas interino.S.
Exc. o Sr. presidente da provincia manda declarar
V. S. que por despacho desta data autorisou-se o
director do arsenal de guerra satisfazer o pedido
As verbas da receita foram :
Premios de seguros martimos___
dem de fogo..v................
dem fluviaes...................
dem seguros de fogo permanentes!
Productos dos salvados..........
A despeza leve a sguinle origera :
Sinistros martimos de annos ante-
riores.......................
dem nesie anoo...............
dem de fogo......."...........'
dem fluviaes................
Reseguros, extornos, e bomis pelo
7o seguro de fogo.............
Saldo de chotas de juros.........
A direegao propoz que o salda positivo passasse
a conta de ganbos e perdas para pagamento do si-
nistro acontecido na ilha Tereeira galera Nova
Rival, e a respeito do qual existe pendencia.
A commissao de exaine de conlas deve breve-
mente apresentar o respectivo parecer.
Aos accionistas da companhia Garanta tambem
ihes foi apresentado em assembla geral, no dia 9
do crreme, o relatorio e comas da direceo refe-
ridos a 30 de junho prximo findo.
As verbas da receila sao:
Premios martimos, deduzindo os reseguros, extor-
17:4505208
1:4015338
935507
7:1345951
1665865
2:4075924
10:9905266
1:7055955
1015000
1:1245653
3555865
pj de guaroigao J.iaqmm da Silva Pegado, sobre do commandante do 9* batalho de infanlaria a
que versa a sua informago n. 2376 de 3 do cor- que allude o ofBcio de V. S. de 4 do crreme o
rente, autoriso V. S. a mandar dar-lhe baixa acei- 1,381.
tando em seu lugar, para acabar o tempo comple-
mentar de servico, o paisano Beilarmiuo Muir, de
So iza, que est as condicoes do rczulamento de
29 de setembro de 1859, segundo V. S. declarou
m dita ioformacao.
Dito ao mesmo.Informe V. S. se foi aproveita-
do para o servico "do exercto o recruta Francisco
Mreos Celestino de que trata o Dr. chefe de poli-
ca no incluso offleio.
Dito ao mesmo. Informe V. S. acerca do que
solicita o Dr. chefe de polica no offleio de 4 do
torrente que aqui ajunto.
Despachos do dia 5 de agosto de 1861.
Requer intentos.
Francisco Jos de Araujo. Informe o Sr. ins-
pector da thesouraria de fazenda.
Hermino Jos dos Santos.Informe o Sr. teen-
te coronel recrutador.
Joaquim Francisco do Reg. -Informe o Sr. ins-
pector da thesouraria de fazenda.
Jos Joaquim Pereira de Oliveira.Passc porta-
ra concedendo licenga requerida e nomeando o
proposto pelo juiz municipal da segunda vara.
Tenente Jos Eleuterio de Azevdo. Informe o
aojtiiz municipal Jos Joaquim de Oliveira Andra- /.,7, bmaAm. ar.^. i, r.i i .
de em 15 de julho prximo findo, por ter sido re- 0 ^^^^L^A^^ ^
TB ao SSSZ& 'SSSl ao omcio que V. ^55^ "*" Q,erDameD,e a
S. me dirigi sob n. 405 de 3 do corrente, tenho a l>!-" de *W se lTM-
nos, etc.
dem de fogo, dem, dem___.Y.
Os prejuizos pagos foram :
Sinistros martimos do anno lindo
e de annos anteriores.........
Sinistros de fogo...............
88:8075403
64:5505943
5:8735900
pedestal de quatro ngulos em que se l a seguate
dedicatoria :
A associaeo Commercial de Beneficencia no
Porto-, a soeiedade Portugueza de Beneficencia no
Rio de Janeiro.
Do pedestal elevase urna columna circular, de
cojo capitel sahemquatrs bragas abertose um per-
peirdicular. Neslas columnas, estao gravadas, em
espiral, as duas legenda* seguintes :
N'umaO amor da patria urna das virtudes
tubumes de que derivan, mil bens soeiedade.
N'outraAs entramas da caridade seccam as la-
grimas da dr.
Na galera Nova Fama, sahida do Dooro em 4 do
corrente, vo 14 caixoes com parte das prendas
para o referido leilo da soeiedade portugueza de
Beneficencia.
Os Srs. Soares
tenente-coronel Thomaz Ciroe com-a graticacao Francisco de Medeiros Raposo,
de 80-5 mensaes, e sob a mspeccao do dito capitao Manoel da Silva l,int.-<
do porto-, (|m> sempre se presta de boa vontade ao "
70:4245843
Ao saldo de 32:3295351 que resulta das totali-
dades cima tem de abater-se as despezas de ad-
mimstrago, commissoes, etc.
Para o exame das comas foi nomeada urna com-
missao que tem de dar parecer em subsequente
assembla geral.
A s reunioes qoe deixamos mencionadas temos
anda
de
dia
recgo e a leilura do relatorio.
galera, offereceram transporte gratuito. As pren-
das, agora remettidas, pertencem as cidades de
Braga, Vianna, Guimaraes, eas villas ^e Valencae
Caminhas.
No domingo 26 do passado, sahio a procsso da
irmandade de Nossa Senhora do Terco e Caridade
que nao sahia desde 1861. Levava tres andores, o
da Annunciagao, o da Asseiigao, o da Trindade e
Cnete de Nossa Senhera.
Faziam parte da procisso, logo em seguida ao
21:2815143 estandarte, 56 meninos e 44 meninas que frequen-
--------------'Ura as escolas dairmandade. Os primeiros ves-
10:0885546 tiam fraques de zuarteazul ferrete, caiga branga, e
as segundas iam vestidas de branco e com enfetes
de llores na cabega
Nos tres dias seguidles esteve em exposigao o
hospital da ordem, cujo movimento desde julho do
anno passado at 30 de junho ultimo foi de 233
doenies.
Effectuou-se nos (res primeiros dias do corrente
mez, no pateo junto a igreja da Santa Casa da Mi-
sericordia do Porto, a costumada exposigao annual
dos retratos dos bemfeitores da dita Santa Casa.
Entre
vez
fallecido nn R'n **. I.naim am IWi^ .. m .1.. C' '
e
servigo da provincia.
Essa estrada adiase em andamento, e V. Exc.
ter oecaslao de apreciar o zelo de seu adminis-
trador.
A lei do orgamento vigente consigna a quantia
de 2:0005 para a desobstruegao do rioJaguaribe, e
concert da ponte do Tambao, que se achava co-
berta pelas aguas d'aquelle rio, que ameacavam
derriba-la.
Conscio da urgencia desse servigo, e da impos-
sibilidade de conseguir-se a prompta desobstrue-
gao do rio com tao diminuta quantia encarreguei o
c2P't:l do l*01"10 Ut mandar fazer, sob sua nspec-
. cao, o que fosse indispensavel para baixarem as
& H naos, propnetanos da dita aguas, e attorrar-se a poute de modo a facilitar o
transito, e ficar ella em estado de poder no lempo
de verao receber o concert, de que carece.
De fejto, tudo se executou, como ordenei, sob a
adirecgo d'aquelle capitao do porto, que nada quiz
pelo seu trabalho, tornando-se por isso digno de
louvor.
A desobstruegao do Jaguaribe reconhecida co-
mo necessaria salubridade publica, e tem de tor-
nar productivos muitos terrenos, que se conservan)
Irancisoo Pereira de Mendonca.
Augusto F. dos Santos Porto. "
Manoel de Azevedo Andrade.
Boawrrfura de Azevedo Andrade.
Ignacio Pereira do Valle.
Jos Francisco Barrote.
Vicente Alves Machado.
Commissao de exame de contas.
Manoel Gomes da Cruz.
Jos Francisco Barrote.
Jos de Azevedo Andrade.
Ao Hospital PortugHez de Beneficencia aca-
bara de ser olTerlados 5005 pelo Sr. John Lilly, ne-
gociante inglez de nossa praca, ao retirarse para
Inglaterra. Querendo furlar-s'e aos agradecimentus.
i> br. Lilly deixou incumbido da entrega dessa
quantia o Sr. Manoel Jos des Santos, que reali-
soti-a agora.
E' digno de louvores o Sr. Lilly por essa prova
de caridade que acaba de dar, tanto mais que *ai
ella augmentar o capital que serve para soccorro
dos infelizes.
O incendio de domingo foi n'uin sobrado da
ra do Brum, onde reside o Sr capilao do porto,
e limilon-se fuligem da chamin.
E2. SM22r^e^fln irJ" d.e l"as uas-.! ~. 9 "Wm resumo da So do nst.tuto Ar-
Com isto lucram consideravelmente todos os pro-
prietarios de terrenos, que limitam nesse rio.
Nao ser porcm, mesmo com o quintuplo da
quantia consignada na lei do orgamento, que se po-
derobler este resultado, continuando a sabida da
aguas pelo Bessa, e cahindo no mar.
cheoloyico e Geographtco Pernambttcano sahio, por
engano, o nome de Antonio Rufino de Mello era
vez do do Sr. Rufino Antonio de Mello.
Ha na ra da Cruz, do lado do nascente.
s I prximo calgada, urna tertente d'agua do enca-
I menlo do Prata, que torna ali continuada a exis-
Quando termina o invern e d.m.nuem por con- tencia de um lampi, com detrimento da salubri-
dade publica. Chamamos a attengo da directora
da Companhia do Beberibe para esse deleixo de
sguinle as aguas do rio, sua embocadura e fecha-
da pelas arelas do mar, formando um macei. Nao
lendo por lauto saluda as aguas crescera duraale o quem uuer aue seia
verao. e d ahi a obstruccao do rio. j Acha-se design
.-OD ucc.gnado para major do batalho n.
minha opimao que so canalisando o mesmo 21 da guarda nacional de Limoeiro,
do na0 f Sienlar a.d.0S acci0Dft,as da soc1,,!da- Jos^ Prnandes Cardoso, que na capital desse im-1 dispendiosa para o rio Mandacar
f 7 P0 Bm Hd C,?'S,-al P?oense,^efectuada no peno o correspondente da Santa (Jasa da Miseri- Para assim proceder-se porn n
2LL .flms.d "?B,ao *! a ele,ao da nova dl- cor.dla- pensavel que possoas hbiliuida" d
amiga guarda nacioual do
Luiz da Veiga PessOa.Informe o Sr. engenheiro
chefe interino da repartigo das obras publicas.
Luiz Francisco de Paula de Albuquerque Mara-
nhao.Reraeltido ao Sr. inspector do arsenal de
marinha para mandar entregar ao supplicante a
quantia que pertence a esie, segundo a sua infor-
mago n. 719 de 4 do corrente.
Marcolina Francisca Guiuiaros. Remedido ao
Sr. inspector do arsenal de marinha para mandar
admiltir o filho da supplicante na companhia de
aprendizes marinheiros se estiver as coadigoes
do respectivo regulamento.
Manoel Joaquim Ferreira.Informe o Sr. ins-
pector do arsenal de marinha.
Manoel Joaquim Nello Nogueira. Declare o
supplicante o lugar onde foi jutgado.
Paulo Jos Gomes.Informe o Sr. inspector da
thesouraria de fazenda.
Ricardo Jacinllio de Abreu Reg.Informe o Sr.
inspector da thesouraria provincial.
EXTERIOR
dizer-lhe que nao s fica approvada a arreraatago
fela peraute essa repartigo p ir Andr de Abreu
Porto e pela quantia de 8105 das materias que se
p j lerem aproveitar das casas proprios nacionaes
em frente do arsenal de marinha as quaes tem de
aer demolidas na forma das ordens imperiaes, mas
tambem marcado o prato de 8 dias para depois
de (indo o que seconcedeu aw inquilinos das ditas
casas dar o arrematante principio a demolico
Dito ao mesmo.Transmiti V. S. as 6" inclu-
sas comas em duplcala, afim de que nao havendo
inconveniente, mande pagar conforme solictou o
inspector do arsenal de marinha em officiode hon-
lem sob n. 724, a quantia d. 3345260 re., prove-
niente do gaz consumido com a llluniiiiago da-
quelle arsenal e da casa da mspeccao nos mezas
de abril junho deste ann.Coimunicou-se ao
inspector do arsenal.
Dito ao inspector da thesouraria provincial.
Respondendo ao offleio de houtem sob n. 338, em
que V. S. me participou haver Jos Joaquim Can',
lando por fiadores o bacharel Ignaf.io Joaquim de
Souza Leo e Joao de Carvalbo Raposo arrematado
por um tnennio e pela quantia de 9075 annual o
pedagio da ponte dos Carvalhos, tenho a dizer que
approvo essa arrernatacao.
Dito ao mesmo. Segundo coasta de offleio do
chefe interino da repartico das obras publicas,
datado de honlem, e sob n. 202, fra receido pro-
visoriamente o 17." laiigo de 50'J bracas da estrada
do norte (empreza Hamede) e por isso mande V.
S. em vista do competente certificado pagar
quelle mpreiteiro a quantia a qae elle tver di-
reito. Communicou-se ao diere interino da repar-
tico das obras publicas.
Dito ao mesmo. Em vista do competente certi-
ficado mande V. S. restituir ao arrematante do
13.' lanco da esirada do norte a quantia de 6005
*|iie pertence ao mencionado arrematante, e acha-
se em depo.-ilo nessa thesouraria, pois que segun-
do consta de offleio do chefr interino da repartico
das obras publicas, datado de honlem, e sob" n.
201, j fez elle entrega definitiva das obras do seu
contrato.Commuucou-se ao chefe interino das
obras publicas.
Dito ao desembargador provedor da Santa Casa
de Misericordia.Pelo offleio de V. S. do primeiro
do correte fiquei inteirado de terein sido-remelti-
dcis a thesouraria provincial para serem entregu-s
ao respectivo proprietario as chaves da casa dos
Colhos que ltimamente se achava oceupada pelo
hospicio dos alienados.Communicou-se thesou-
raria provincial.
Dito ao commandante do presidio de Fernando.'
Faca V. S. regressar esta capital com segu-
ranza na primeira >pp irtunidade o sentenciado da
provincia do Cear Pedro Pereira da^Silva, de que
traa o seu offleio n. 57 de 18 de julho ultimo.
Communicou-se ao juiz municipal da primeira va-
ra desta cidade. I No dia 30 do mez passado reoniuse a assembla
Ditoao director geral Interino da instruego pu- geral da companhia Seguranga. Do relatorio pre-
blica.Designo os professores Serafim Pereira da sentado pela direceo, e referido 30 de junho ul-
Silva Monieiro, e Joo Jos Rodrigues, bem como a limo, consta que receita foi :
professora Digo de Sania Rosa para comporera a Premios de seguros martimos___
commissao de exame de que trata o seu offleio de dem terrestres.................
3 do corrente sob n. 161. i Salvados.......................
Dito ao mesmo. -Em vista do art. 1." da lei n. | Juros......:...................
ol de 10 de junho de 1861, nao pode ter lugar o
que representa o regelor do Gymnasio provincial I
no ofBcio que incluso devolvo, e que se refere o Saldo do anno anterior..........
de Vmc. de 28 de julho ultimo sob n. 147, que fica Total.................
assim respondido. I a despeza proveio :
Dito ao chefe interino da repartigo das obras Sinistros martimos.............
publicas.Tendo nesta data approvado as nomea- dem terrestres.................
oes que Vmc. fez, dos individuos constantes da Decima sobre o dividendo de 1862
: i.minen >. a Sr. caoilao
no para uesagoar em outra parte, se conseguir o Henriane Lu/ da Costa r.im v* a ar 7i
os retratos que apparecera.n pela primera melhoramento que se procura, e leve em visla a do reKulamento. n 7i dettXS*?Ul2
notavam-se o do Sr. Geraldo Jos da Cunha, I assembla provincial E sesundo as informarnos' i> ,r r,,, *J. ?u.lu"I0 ae *Ho-
no Rio A* t-ineirn em fiT n n 5r nnu h.i ^t I c, .ouuuo as iniorraagocs, Por forga dft mesmo artigo foi reformado no
. | que hei colh.do, essa canalisagao sera fcil e pouco! posto de alferes o Sr. Antonio Manoel da Silva Gui-
) maraes, alferes da
me parece indis- Olinda.
pensavel que possoas habilitadas, depois dos exa-
A mesa que tem de gerir os negocios da Santa mes necessarios. declarem-se fi7pndo d^sam-iar
n,ft? 0,C,u,TDtcl cons,a 1ue a SOfiedade tem Casa no anno que comecou no 1- do crreme ficou Jaguaribe '
i/mmaV ",a^ese"uead'reccao espera se- composla dos Srs. Dr. Francisco Jos Rodrigues sua barra
'ftVSi ^"f^fram^on .raudas por 2^MSf.' &' ^BnSIEraE I & i Sf t ^t ^^ 12 SSS^S SEF^
do no fim do anno e os jard.ns na prox.ma esta- Joaquim de Azevedo Cou.o, Diogo Jos' Cabra., Joa- empegado ^S^SV&^SA&S, lemLmS'SSc? tSESJES EaaTn"
[ EVma,mente pedia que fosse nomeada urna com- SftflT3 %?8'S?A^ TS& &--! *> *! --S Sfe^ueTerS ttJ? "
- Tendo transferido sua residencia para Santo
o Anto o tenente quartel-mesire do esquadro de
se ira formar em cavallaria n. 2 do Brejo Joo Marinho Falco Ju-
missao para a reforma dos estatutos atim de elevar Gouva Ozbrio, conseleiros.
o fundo social d 200 contos que era 250 conlos. "
A direceo pedio um bil de indemnidade pelos
actos que praticou fra da letra des estatutos, e
sem autorisago da assembla geral.
Nomeou-se a commissao para dar parecer sobre
o relatorio e a da reforma dos estatuios, e foi au-
torisada a nova direegao a levantar por empresti-
mo a quantia de 60 contos com hypotheca as pro-
pnedades do palacio de cryslal.
(Continuar-seha.)
INTERIOR.
PARAHIB.t.
Para a direegao foram eleilos os Srs. Francisco Relatorio qne, ao passar a administrarse
Pinto Bessa, Alfredo Alien, e Antonio do Nasci- vincia ae^residente elleclivo, aprsente
da pro-
Sr. Dr. Felizardo Toscano Barrcto.
(Continuago.)
Obiias publicas
Desde que tomei conta da presidencia, merece-
ram-me especial attengo e cuidado as obras pu-
blicas, com as quaes tanto dinheiro tem despendi-
do a provincia sem a menor utilidade.
Encontrei em andamento a ponte subre o rio
Gramame, e autorisada a obra do ponte do Gra-
vat.
CORRESPONDENCIAS ItO WIA
RIO 1E PKR\ lilil < O.
PORTO.
12 de julho.
Os preparativos para as prximas cleicoes de
deputados proseguem em toda a parte com'activi-
dade.
Gregos e Troyannos reunem os seus comicios.
arregimentam os seus adeptos e calculara as fi
ras com que podem contar peranle a urna para
tazerem vingar os seus candidatos.
Quebrou-se finalmente o encanto ao caminho de
ferro do norte. Abriu-se toda a linha explorago
publica no da 7 do corrente. O servigo feito por
dous comboios mixtos destinados a todas as clas-
ses, e um comboio especial, com applincao ao cor-
reio, de 1* e 2' classe.
O comboio ascendente de passageiros sahe de
Lisboa s 9 horas e 15 minutos da manha. e che-
ga as Devezas s 11 horas e 20 minutos da noile.
O comboio do correio sabe de Lisboa s 8 horas
e 45 minutos da noite, e chega s De vezas s 7 e
20 minutos da manha.
0 comboio descendente de passageiros sahe das
Devezas s 5 horas da manha e chega Lisboa
s 7 da tarde.
ment Leo.
O banco Commercial e o banco Uniao abriram o
pagamento do dividendo do Io semestre, por conta
dos lucros do corrente anuo. O do Commercial
na razao de 3 u,.r ceuto ou 63000 ris por aeco,
e ojio Uniao ( de 4 por cento ou 4-5000 ris "por
aegao.
A caixa filial do banco de Portugal, nesla cida-
de, tambem est pagando o dividendo do 1 se-
mestre do actual anno, que na razo de 2 por
cento ou 105000 ris por titulo de cinco accoes. A primeira tinha sido arrematada por Carlos
A inundago as Caldas de Vizella de que de- Agostinho Golzio pela quantia de 7:5705- Re.-cin-
mos noticia em carta anterior fez com que o Sr. dido contrato por meu antecessor era virlude
Joaquim Leile de Faria Guimaraes, commerciante d,! fal,a de cumprimento de suas comlicoes, foi
desta cidade e que all se achava a banhos na oc- (lado ao arrematante a quantia de 5:000,5 ; licando
casio do sinisiro, concebesse a idea da formaeo Praa provincia toda a madeira e mais materias e
(le urna companhia para melhorar aquelle esla'be- da f*1*-
lecimenio thernial actualmente a cargo da cmara Com a gralilicago mensal de 200-5, tinha sido
municipal de Guimaraes, a qual pela exiguidade de nmneado Francisco Soares da Silva Retumba para
meios, nao pode levar a effeito os melhoramentos administrar a obra fazer-se na fonte do Grvala,
de que elle tamo carece. e.da ponte, que se achaera andamento, sendo alera
Est, pois, em projecto una associaco com o ti- dist0 ooi'ijado a administrar gratis qualquer outra
j tulo de Conipauliia das Caldas de Vizellacom o obra da provincia.
c,h>\l';]l de; 200:0003000, dividido em 2,000 accoes' Nao julgando de utilidade a factura da fonte,
e visto fi-
go dos dinheiros da provincia, dando conta ct-
cumstanciada presidencia, que por esle modo fi-
caria habilitada para julgar do bom ou mo anda-
mento da obra, e providenciar cmo no caso cou-
besse.
Este expediente, que tem sido bem comprehen-
dido pelo ihesouro, vai produzindo vanlajosos re-
sultados.
O povoadode Gurinhem resente-sede falta d'agua
polavel, sendo salgada a de que ali se faz uso. Se-
melhanle falta tem concorrido para que aquello lu-
apresentnn o Exm. gar nao possa tomar todo o desenvolvimento, de que
.. em 2,000 aeges
!>'- ne 1O500 cada urna, pagas em prestacoes nao in- mandei que so I he nao dsse principio ;
, fenores a 10 por cenio e em prasos uo menores car administrador s com o servigo da ponie do
Gramame, onde ia urna ou duas
do mu mez de intervallo, pudendo o capital ser ele
vado a 300:0003000.
A companhia propoe-s: eslabelecer banhos de
immersao, de chura, de imlurcago e vapor; sem-
pre em aguas sulphurosas limpas e a cada pessoa
era separado.
Os banhos sero divididos era tres classes.
"j\ '* por ,neia hora 3 ris, por tres quartos
SmUL1!!? uma ll0ra 70 ris; 2'classe a 80,
120 e 100 res, e na 3 a 280, 300 e 400 ris
todo o aceo.
Os
vezes por semana,
; rednzi-lhe J203, a referida gratificacao.
i Havia enlo chegado do Rio de Janeiro o enge-
nheiro civil Antonio Manoel de Mello Jnior, que
i foi mandado pelo Exm. ministro da agricultura cora
o lira de inspeccionar a obra da ponie sobre o rio-
Sanhau, da qual fallarei mais adianle.
E porque houvesse reconhecido que a obra da
ponte ia mal dirigida, nao estando seu andamento
de accordo com o que se despenda mensalmente,
o que era fcil prever, achando-se os pedreiros,
carpinas e serventes entregues si proprios na
distancia de tres leguas da cidade, sem uma pessoa
nteressada, que os vigiasse e obrigasse a traba-
uu pavimeuio uo eamcio, e no ibar : e altendend
undo andar Rever salas para des- fez o administrador Retumba contra a'diminuicao
com
banhos de 1> classe sero gratis para os po-
bres, soldados e doentes das Misericordias.
rao no pavimento do edificio, e no Ibar ; e attendendo outrosim recla'raago, que me
....dar haver salas para des- fez o administrador Retumba contra a diminuigo
!) con n do Mml h. h h,h- ?' e.commodospara Uospedagem para ; da gratificagao, declarando, nao Ihe convir eonti-
ras e 40 m LiL Ha Lh! Ak V"\ f -bo; i r ^aah,s ,s duen' e impossibil.tados de se expo-1 nuar no servigo por menos de 2003 dispensei-o
"oras e 10 Sos da mannaa ^ L,Sba aS i ? Slf^T a,"T0S'her'cas- dessa dmnistragao em data de 28 de marco, no-
l2 1 m!ini}- ,., duragao da companhia ser de 00 annos. Pro- meando o dito engenheiro inspector das obras da
ecu poder ser tolerada n'uma exploraca
ha.
suscepiivel, nao s por ser o terreno muito frtil
e producente de grande quantidade de algodo,
como pela razo de ser o povoado quasi o ponto or-
dinario de parada do grande numero de viajares,
que transitan) na estrada geral, que ali passa.
Em ordem a remover o inconveniente apontado,
tomei a deliberago de mandar verificar pelo ac-
tivo e intelligente capitao Luiz Estanislao Rodrigues
Chaves a possibilidade de se fazer um agude no re-
ferido lugar, onde me consta que j houve um pe-
queo, feito por particulares, e que durou nao pon-
eos annos, conservando, antes de se arrombar agua
de boa qualidade.
(Continuar-se-ha.)
^SSSj^SLSXl )rovavel. de augmentar a populago nada obra, quandodella tomou conta o engenheiro,
ao proviso- eaitiiara unu igreja. j nao obstante se haver gasto a quantia de.......
,Mm..., ..* >ir|l"lu esta a"erla. Tem corrido moro- [ 2:2633342 rs. durante a admmislrago do mesmo
HSSPIIl 11II A iSr II11'. 111' It ____ m >
Mm5 Retumba, consta de offleio daquelle engenheiro de
be o projecto do Sr. Joaquim Leile vingar pode- 7 de abril.
!,..?! ,app"?a.r anexim popularba bens que De enlo para c dispendeuse a quantia de... -
\era poi mal I. j 2:1673449 rs.; sendo provavel que por lodo o mez
us novo* canas do contrato do tabaco nesta ci- de junho vindouro se achc concluida essa obra,
w\ih. u,,?Sh [?' A,,Bus'oCoelho Messe ler, e Joa-; nao podendo ser antes por causa dos grandes
i tiif 7 ? da frooseca. Conservaram todos os an-' atorros, que devem ser feilos.
tigos empregados. Nomeel ^n administra-la era a gratificacao de
62:4253116
27:2403004
91:1503540
24:3323467
115:4833016
portara que por coma veio annexa ao seu offleio
de 2 ilo correte, sob n. 196, para diersos luga-
res de guardas dessa r jpgrlieno. assim Ih'o decla-
ro para seu coube-imenlo eem resposta ao citado
olcio. Commumcou se thesouraria provincial.
Dilo ao director da colonia militar do Pirn-ratei-
ra<.Ao oiliiin que me dirigi essa directora em
22 de julho ultimo, respondo declarando que deve
Vmc. verificar seas madeiras de amarHIo anpre-
hendidas Cosme Gomer de Vasconcellos foram
com elleito cortadas era utas perteneenles ao
estado, dando-me eonhecimeoto do resultado de
suas uidagacoes afim de, no caso de o ter sido,
proceder se como fr de lei contra, os contadores.
-1863....
Total.......
Da eomparago das duas totalidades resulta o
saldo de ris 26:9513798 ao qual ha ainda a aba-
ter os ga tudo cal-miado em uns dez contos de ris. vindo
por eonseguinte a ser o saldo verdadeiro de cerca
de 16 ou 17 contos de ris.
No| da 15 do corrente ha de a commissao de
exame de contas apresentar o seu parecer.
Em assembla^ geral do dia 6 do corrente apre-,
sentou a direegao da companhia Equidade o rela-
torio da sua gerencia no anno lindo em 30 do mez
tos de 20 ris e pessimos cigarros.
O Sr. Jos Betiamio, digno vice-consul desse im-
?o:2a,K?3 i per'0, nesla Cldadc' Par'' t8:803306o : corrente, a bordo do vapor inglez Beta. Daquella
o ta.,...,JC:,("!al Par,ira Para Kio de Janeiro, onde vai go-
3:4234310; sar da licenca que obteve em consequeueia dos pa-
88:o3132l8 decimentos de sua esposa.
O Sr. Jos Beltamio um completo cavalleiro.
A affabilida le no trato e a sinceridade no seu modo
de proceder teem-lhe aijui grangeado grande n-
meros de amiL'ns.
Ficou encarregado da direceo de consulado oSr.
Jacintno Dias de Agolar.
Esfiveram em exposigao na casa da bolsa os dous
candelabros de prata que a a Cuinmercial
de Beneficencia no Porto offerece para o leilo de
prendas, que deve effectuar-se no Rio de Janeiro,
no mez de setembro prximo, a favor do hospital
pr,arbl SI^TmS0'" Por e"? sft v ue a r6C,!|* ,oi da ?oci,*dade PortuguezVde Benclteend, aji esta-
forlaru.O presidente da provincia, atlendendo de 26:246*869 res e a despeza, por pagamento belecido '
r?iH,ie,1e,,Uert5Ur0,-i,lr'bui,1"r e rotador do e- de sinrsiros, 16:68.53663 ris, havendo portamoj Os dous candelabros sao de prata, muito elegan-
rl-M, Jaa,mi,n torr* de Oliveira, ura saldo de 9:6I3206 ris, ao qual ha ainda a tes e de um trabalho aprimorado de lavor a fosco e
re>oiv.. conceder-lne oito mezes de licenga para dediizir as despezas de administraco. ordenados I burnido.
tratar de sua saude. u0 empregados, ete
da obra.
Ha multo se tinha reconhecido a utilidade de
uma estrada, que, partinno do Varadouro, fosse ter
ponte do Sanhau, e evilando-se a furtuosidade
das subidas e descidas pela ra do mesmo nome.
Alguns psttidos se Rzeram respeito, e tendo-se
nicamente attengo economa, por se acharem
enlo os cofres da provincia em circumstancias
pouco favorards, foi lirada a planta da estrada de
modo a procurar o terreno mais solido, embora a
sinuosidade, com qne linha ella de tlcar. Anda
assim o orgamento subi 21:6033355, e alguma
quantia se dispendeu.
Examinando pessoalmente o lugar, e ouvindo o
engenheiro Antonio Manoel de Mello Jnior e o ca-
pitao do porto Caetano Alves de Souza Filgueira*,
ordenei que a estrada fosse feila em linha recta
margem do rio, pois alem do aformoseamento, que
devia Irazer, tornava aproveitavel grande terreno,
que presentemente flea caberte com as enehentes
da mar. A despeza a fazer-se nao exceder muito
oreada, embora o terreno seja lamoso, pela ra-
zo de ficar a estrada mais curta do que a outra.
Cada um destes candelabros 6 formado sobre um Eocarregei desfc trabalho como admiaistrador o-
PEfllfAMBDCO.
iJvisTA mm.
Informam-nos que, no dia 5 do corrente, deu-se
a sublracgo da importancia do sello de urna carta
precatona, passada no cartorio do Sr. escrivo do
comraercio Manoel Maria ttodrigues do Nascimen-
to, que recusou-se a fazer desapparecer esse in-
feliz successo. 0 facto deu-se na repartigo das
Rendas Geraes Internas.
Na conforuiidade do art. 10 do regulamento
ultimo, que reforinou a repartigo das obras pu-
blicas, foram nomeados os seguintes empregados :
Guarda apootador das obras da capital, Manoel Pe-
reira do Cauto.
Dito dito da estrada do Pao d'Alho, Candido Emyg-
dio Pereira Lobo.
Dito encarregado da conservago e limpeza das
ras novainente calcadas, dos caes, pontes, ca-
nos de esgoto, etc.. "Jos Guillicrrae de Moura e
Silva.
Dito conservador da estrada do Manguinho e Mag-
dalena, Jos Cordeiro de Souza.
Dito dit-i da estrada dos Remedios, Afogados c ra
Imperial, Francisco (encalves Servina.
Dito dito do Io termo da estrada do sul, Jeronymo
Cesar de Mello.
Dito dilo do 2 termo da mesma estrada, Joaquim
Pedro Brrelo do Reg.
Dito dilo do Io termo da estrada da Victoria, Jos
Benicio Camello Benson.
Dilo dito do S termo da mesma estrada, Dionisio
Ferreira Ramos Dulra.
Dito dilo da estrada da Escada, Joo Vctor de
Souza.
Dito dito do 2 termo da estrada do norte, Joao Ne-
pomuceno Gomes Caiet.
Reiiniram-so no domingo 7 do corrente, os
socios do Gabinete Porluguez de Leilura em assem-
bla geral, e elegeram o conselho deliberativo que
tem de servir no anoo Iliterario de 1864 1865.
Presidente.
Francisco Ignacio Tinoco de Souza.
! secretario.
Antonio Augusto dos Santos Porto.
2* secretario.
Alfredo Cardoso Pereira.
Conselheiros.
Jos Fortunato dos Sanio Porto.
Jos Das da Silva Guimaraes.
Jos aciano de Carvallo.
Joaquim Francisco da Silva Azevedo.
Manoel Ferreira Pinto.
Joaquim Ignacio Ribeiro Jnior.
Joaquim < ardoso de Almeida.
Jos Gongalves Villa-Verde.
Manoel Jos Carneiro.
Jos Ferreira Coeiho.
Jos Luiz de Sooza Ferreira.
Manoel dos Santos Ferreira Guimaraes.
Padre Thomaz Coeiho Estima.
Padre D. Jos Antonio dos Santos Lessa.
Sapplentes.
Bernardo de Cerqueira Castro Monteiro.
Manoel Kibeiro de Carvalho.
ato Ribeiro Lopes.
Joaquim Francisco dos Santos.
Joaquim Martinho da Cruz Correia.




sidenles, a certa filha do mar more, habitadora de
um segundo andar do lado do poente : a qual obri-
ga, com seu indecente pro:eder, aos visinhos de
defronte a viverem com as janellas fechadas.
Remettera-nos o segrate, pedindo sua pu-
blicago :
Tendo dito o Sr. Camillo de Andrade, vice-
consul da Hespanha, na representaco que dirigi
ao Exm. presidente desla provincia contra o Sr.
Dr. Martins Pereira, delegado de polica desta ci-
dade, em consequeneia do precesso a que est res-
pondendo, por uso de titulo individo, o subdito da-
quella naco, Epiphanio Astudillo e Bussams, que
este eraOc. em medicina p-la Faculdade de Mi-
drid, nos o provocamos a que aprsente o di do-
ma de doulor que deve terj o referido Astudillo.
se o .
Sublinhando a palavra dipoma, devemos pre-
venir ao Sr. Camillo de Andrade que nao nos con-
testaremos, como lalvez creia S. S., com simples
attestados de cnsules, ou com caifas de pernos-
so de exercicio de certas funeges medicas dadas
por mdicos ecirurgG'-s de cantaras de el-rei,
que nao fem o carcter de Faculdade ; ma preci-
samos da apresenlaco do diploma, revestido de
todas as solemnidades acadmicas e emanado di-
rectamente da Faculdade de Medicina de .Madrid
que faz parte da Universidade daquella capital, vis-
to que nao ha ifontor ou bacharel formado.-que
nao bacharel simples- inr qualquer l'niversi-
dade ou Faculdade, que nao lenha diploma, que
o ttulo que prova o grao de formatura.
Sem isto, poderemos duvidar da exaclidao das
asserges doSr. Camillo de Andrade em suas com-
municaedes consulares com as autoridades do Bra-
sil, a que S. S. pertence como cidado : deveudo
nao esquecer se de que o Sr. Astudillo nao se de-
nominou em sua representago ou queixa dontur
em medicina pela Faculdade de Madrid, mas se-
ment -medico -por essa Faculdade. o qae nao a
mesma cousa, porquanlo medico nao titulo aca-
dmico, nlo exprime grao de formatura, nein.d
direito a que se sirva da denommagao de doutor.
que s compete quelle que de l'niversidade ou Fa-
culdade recebeu o grao e diploma acadmico, o
mais subido, com as insignias de borla, capello, etc.
O Sr. Astudillo disse em seu attestado, levado
ao eonhecimeoto do Sr. Dr. Ma>tins Pereira pelo
conselho de qualificacao do Io batalho de infanta-
ra da guarda nacional do Recife, que era doutor
em medicina e cirnrgia pela faculdade de Madrid,
isto duas vezes doutor: mas anda nao apre-
sentou os diplomas dessas duas foriiialuras, bem
dstinctas uma da outra, como sabem os que cur-
saram Faculdades de Medicina. Em sua (hese,
apresentada em nnvembro de 1863 Faculdade de
Medicina do Rio de Janeiro, elle apenas se disse
bacharel, sem indicar se era formado, o a materia
em que o era, e isto nao a mesma cousa que dou-
tor ; mas, mesmo assim, nem disto apresentou di-
ploma emanado directamente da Faculdade de Ma-
drid, entretanto que no attestado se denomina
doulor em mediciua e cirurgia por essa Faculdade.
Em um attestado gracioso, que Ihe passou o Cnsul
de Hespanha no Porto, Ihe deu este a denominaco
de licenciado-kqne naquella nacao, como ni
Portugal, nao exprime grao de formatura, e quer
dizercirurguo aoaprendiz de cirurguioe cor-
responde aos offtciaes de sade era Franga ; mas
uera disto apresentou titulo, que provasse que o
era, porquantona carta de exame. que nao ede for-
matura, da qual juntou uma copia dada por aquelle
cnsul, os medires. e cirurgies da cmara de el-
rei, e nao a Faculdade de Medicina de Ma-iri 1,
nao se serviram da denominago delicenciado,
nem do doutor ou de bacharel.'
repautiqXo d.v polica.
Extracto das partes dos dias 7 e 8 de agosto de
1864.
Foram recolhidos casa de detengao no dia 6
do correte :
A' ordem do Illm. Sr. Dr. chefe de polica, Jos
Marques Evangelista ou Jos Joronymo, vindo da
Escada, como alienado.
A' ordem do subdelegado do Recife. Domingos
de Souza Monieiro, para averiguages.
A' ordem do de Santo Antonio, Lucio Carlos Pi-
rata ou Luiz Carlos Pereira, por embriaguez.
A' ordem do da Magdalena, Francisco Antonio
Coeiho, por disttirbios.
A* ordem do do Peres, Manoel Antonio da Silva,
por furto.
Dia'7
A' ordem do subdelegado do Recife. Joo Anto-
nio de Vasconcellos, Jos Gongalves e Jos Ber-
nardo da Silva, iodos para correego.
A' ordem do de Santo Antonio. Manoel Garca
de Barros, por embriaguez, Benedicto Gomes de

\


^
1
* i, -
i-r------11'" ii nrl -
"---------------------t----------------"**----------------1------------
Oliveira, Albino, escravo de Camillo Pinto de li-
nios e Lu?, escravo de Manoel {os Carneiro, to-
dos por liriga.
A' ordem do de S. Jos, Benedicto, escravo de
Rostron Rooker i C, por furto ; Paulo Francisco
Pereira, Anua Joaquina Mara do Carmo, lodos por
disturbios.
A' ordem do da Boa-Vista, Felippe Santiago, por
nsullos ; Maria Bernarda do Carmo, para correc-
eo ; Antonio Jos de Carvalho, para averiguac/ies
policiaes ein crime de roubo.
O thefe da segunda seccap,
J. G. de /esquita.
Movimento da casa de detencao no dia 6 de
agosto de 18G4.
Existiam..... 348 presos.
Enlraram..... 8
Sahiram...... 8
Existcm...... 348 -
A saber :
Nanonaes..... 281
Estrangeiros... 17
Mulheres..... b'
Estrangeira---- 1
Escravos...... 38
Escravas...... o
348
Alimentados a rusta dos cofres provinciacs. 145
Movimento da eufermaria no dia 7 de agosto de
1864.
Tiveram baixa:
Jos Antonio de Lima, indigestao.
Lidia Hara do Espirito Santo, intermitiente.
Movimt nto da casa de detencao do dia 7 de
agosto de 1864.
Existiam....... 348 presos.
Enlraram...... 15
Sabirain ..... 3 >
Existen)....... 360
A saber :
Nacionaes..... 288
Estrangeiros... 17
E-trangcira---- 1
Mulheres...... 8
Escravos...... 41
Escravas...... 5
360
Alimentados rosla dos cofres provincia* 144
Movimento da enfermara no dia 8 de agosto de
1864.
Te ve baixa :
Domingos Suriano Gomes, intermitiente.
CIIROMCA JUDIG1AB14
IKIJU VAL IA UKL.%\'!0.
SESSAO EM 6 DE AGOSTO.
PRESIDENCIA DO EXM. SB. CONSELHE1RO
SOMA.
As 10 horas da manha, presentes os senhores
desembargadores Santiago, Gilirana, Lourenco San-
tiago, Almeida e Aibuquerque, Assis, Mulla, l'cha
Cavalcanti, Domingues da Silva, e Guerra, procu-
rador da coro, abrio-se a sesso.
Passados os feitos e entregues os distribuidos,
deram-se os seguales
JLLGAMENTOS
Aggravos de pettrao.
Aggrarantp, Beiito AntonioCarpinleiro da Silva;
aggravado, o juizo.
Relator o Sr. desembargador Assis.
Sorteados os senhores desembargadores Molla,
e Lourenco Santiago.
Negouse provimento.
Aggravaole, Antonio Joaquim Silgado ; aggra-
vado, o juizo.
Relator o Sr. desembargador Motta.
Sorteados os Srs. desembargadores Almeida e
Aibuquerque e Lourenco Santiago.
Negou-se provimento.
Aggravanies, os recolhimentos da Gloria e Con-
ceico ; aggravado, o juizo.
Itelator o Sr. desembargador Domingues da
Silva.
Sorteados os senhores desembargadores Molla,
e Santiago.
Deu-se provimento.
Appellucao cirel.
Appellanle, a viuva de Manoel de Almeida Cata-
nho : appellada, a fazenda.
Reformada a sentenca.
Conflicto de jurisdicce.
O conflicto de jurisdiccao entre o juiz municipal
do termo do Uui icury e o do termo de liGa-
Visia
Pcdiram-se alguns esclarecimentos.
Recurso aune.
Recorren!?, o juizo; recorrido, bacharel Joa-
quim Barbosa du Lima.
Relator o Sr. desembargador Lourenco Santiago.
Sorteados OS senhores desembargadores Gitirana,
Assis e Motta.
Delam proviim nto para annullar oprocessode
despronuncia em diante, descendo os autos ao jui-
zo a quo.
Ilabeas-corpus.
Concedcu-sc soltura a Manoel Barbosa da Silva,
e ordem de babeas-corpus a Manoel Flix Ramos,
para o dia 9 du crrente, as 10 horas do dia, euvido
o Dr. thefe de polica.
DILIGENCIAS CIVEIS.
Com vista ao Exm. Sr. desembargador procura-
dor da cora
A appellaruo civel.
Appellanle, D. Joanna Maria das Dores; appel-
lado, Jos liygino de Souza Peixe.
DKS1GNACA0 UE DA.
Assignou-se dia para julgamenlo dos seguiutes
feitos :
A appellaruo cirel.
Appellanle, o juizo ; appellado, o brigadeiro Gas-
par de Menezes Vasconcelos de Drummond.
l'ASSAGENS
O Sr. desembargador Caelano Santiago passou
ao Sr. desembargador Gitirana
As appellacocs crimes.
Appellanle, Benio Paulo Zidanes : appellado, o
juizo.
Appellanle, Jos Francisco dcMoura; appella-
do, o juizo.
O Sr. desembargador Gitirana passou ao Sr.
desembargador Lourenco Santiago
Ai appellaroes criines.
Appellanle, Estevao Jos da Silva ; appellado,
o juno.
Appellanle, o juizo ; appellado, Apngio Arnaud
de So'ito Xavier.
Do Sr. desembargador Lourenco Santiago ao Sr.
desembargador Almeida e Aibuquerque
As appellacoes citis.
Appellanle, Manoel Patro do Nascimento ; ap-
pellada, Margarida Mara da Paixao.
Appellanle, Jos Gabriel de Mello ; appellado,
Francisco Jos Pinto.
Appellantes, os herdeiros de Christovo Dionizio
de Barros ; appellado, Dr. Pedro Pereira Bezerra
de Araujo Beltrao.
A appellurao crime.
Appellanle, o juizo ; appellado, Ignacio Fran-
cisco da Silva.
Do Sr. desembargador Almeida e Aibuquerque ao
desembargador Assis
Appellugoes evimes.
Appellanle, o juizo ; appellado, Joo Severo Mar-
ques.
Appellanle, o juizo; appellado, Bernardo Anto-
nio de .Moma.
Appellanle, o juizo ; appellado, Jos Ferreira de
Sampaio Jnior.
Appellanle, Alexandre Marinho da Costa : ap-
pellado, Antonio Rodrigues Alelxo.
Appellanle, o juizo ; appellado, Joao Baptista Ac-
cioli.
Appellanle, Antonio Pereira Coimbra ; appel-
lada, a jusli^a.
A appellucao civel.
Appellanle, I). Anna Josepha Pereira dos San-
tos; appellado, Domingos da Silva Campos.
O conflicto de jurisdiccao entre o jniz munici-
pal de. Tacaral e o de villa Bella.
O Sr. desembargador Assis passou ao Sr. desem-
bargador Motta
As appellacoes crimes.
Appellanle, o juiz ; appellado, Antonio Francis-
co Gomes.
Appellanle, Jos Bernardo de Lima ; appellada,
a justica.
Appellanle, o juizo ; appellado, Jos Joaquim de
Santa Anua.
Appellanle, o juizo ; appellado, Francisco Jos
da Silva.
Appellanle. o juizo ; appellado, Joao Ignacio de
Medeiros.
As appellacoes citas.
App" liante, o bacharel Luir Rodrigues Villares;
appellada, a Santa Casa da Misericordia.

_________
Diario e FerMwMe -<- Terca Cetra te Agosto t i **.




I AppeHante, Gorgonio Placido Amuanto ; appel-
lado, Francisco Muniz Puntes.
Ao Sr. desembargador Caetano Santiago
As appellacoes crimes.
Appellanle, Candido Alves- de Barros ; appella-
do, o juizo.
Appellanle. o juizo; appellado, Joaquim Maree*
lino de Caivalho.
Do Sr. desembargador Molla ao Sr. desembar-
gador Ucha Cavalcanti
A appellaruo crime.
Appellanle, o promotor; appellado. Jos Goi-
Iherme da Silva.
Appellanle, Candido Francisco Soares ; appella-
do, Joaquim, escravo.
A appellaruo cirel.
AppeHante, o juizo e Jos Peres Campello ; ap-
.pellado, Gaspar de Menezes Vasconcellosde Drum-
mond e o juizo.
Ao Sr. desembargador Domingues da Silva
A appellaruo civel.
Appellanle, Antonio Vir'jato de Medeiros Jnior ;
appellada, D. Rosa Mara de Aibuquerque.
Do Sr. desembargador Ucha Cavalcanti ao Sr.
desembargador Domingues da Silva
As appellaroes citis.
Appellantes, Joao Tavares de Mello Jnior ; ap-
pellada, a prela Thereza.
AppeHante, a fazenda ; appellada. Maria Yicto-
rina Vieira do Carvalho.
Appellantes, os administradores da massa de
Manoel dos Santos Pinto ; appellado, Manoel Jos
de Carvalho.
Do Sr. desembargador Domingues da Silva ao Sr.
dor Caetano Santiago
As appellaroes citis.
Appellanle, Dr. Francisco de Paula Baptista; ap-
pellada, D. Anna Maria das Dores.
AppeHante, Jos Ignacio de Mello; appella-
do, Alexandrino Marlins Correia de Barros.
Appellanle, Antonio Lopes Braga ; appellado, o
menor Graciano.
AppeHante, D. Joanna Maria das Dores ; appel-
lada. Dr. Auguslo Carneiro Monteiro da Silva
Santos.
A appellaruo crime.
Appellanle, o juizo ; appellado, Marcolino Jos
dos Santos.
As 2 horas da lardo encerrou-se a sesso.
TIt I Bl A A L 1M COMMERCIO.
SESSO ADMINISTRATIVA EM 8 DE AGOSTO
DE 1864.
PRESIDENCIA DO EXM. Sn. DESEMBAROADOR
PERKTTI.
As 10 horas da manhaa, reunidos os Srs. depu-
tados Reg, Lemos, Rosa, o Alcoforado, o Sr. pre-
sidente declarou aberta a sesso.
Lida, fui approvada a acta da ultima.
Esteve presente o Sr. desembargador liscal.
Leu-se o seguate
EXPEDIENTE.
Foi ldo um oflicio do Dr. Abiiio Jos Tavares da
Silva, communicando tur a 3 do andante assumido
i o exercieio do cargo de juiz de direito da comarca
de Olinda.Accuse-se a recepeo e archive-se.
DESPACHOS.
Foram despachados com o seguinte despacho
i Registre-se as peligoes:
De Joaquim Luz Vieira e Antonio Manoel Bas-
tos, pedindo o registro do distrato de sua socie-
dade.
Do agente de leiloes Aurehano Augusto de Ol
veira, apresentando o conhecimento de haver pago
o imposto annexo do oflicio.
De Manoel Marlins t'iuza, pedindo o registro do
contrato de arrendamento que nzera da casa da ra
do Crespo b. 23.
De N. O. Bieber 4 C, successores, pedindo o re-
gistro da procuraco que apresentam.
Com o despacho vista ao Sr. desembargador
fiscal a pelicao de Antonio Fernaades de Azevedo
e Amonio Ferreira Alves, pedindo que seja regis-
trado o seu contrato de sociedade.
Teve o despacho como requer o requeri-
mento de Bailar & Oliveira, para que se Ihes dsse
por certido o reeolhimentu da caria de registro
do biate Tino, e obteve o despacho d-se o
de Jos do Reg Mello, pediudo certido do Iheor
do registro do contrato e do distrato da sociedade
de Boroea & Mello.
Sendo conclusos os autos de rehablitaco impe-
trada por Machado & Santos, o tribunal coo-
cedeu.
E sendo igualmente conclusos os de Moreira &
Codeceira, o trib'unal proferto o seguinte despacho :
Cumpra-se o que dspoe os artigos 870 do cdigo
e 182 do regulamento n. 738, pelo que diz respeilo
a ser concedida quilacjto ao fallido, quilacao que
devia ler sido dada sob proposta do Dr juiz de di-
reito especial do conmiercio, na occasio da pres-
tacao das conlas da adminisiraeao da fallencia.
Nao havendo mais a despachar, o Exm. Sr. pre-
sidente eucerrou a sesso.
"O oflicial da secretaria,
Parias Turres.
SESSO JLDICIARIA EM 8 DE AGOSTO
DE 1864.
PRESIDENCIA Di) EXM. SU. DESEMHARGADOR
A. F. PERETTI.
Secretario, Julio Guimaraes.
__ As H '/i da manha, o Sr. presidente abri a ses-
so, estando reuuidos os Sis. desembargadores Rcis
e Silva, Silva Guimaraes, e Accioli, e os Srs. depu-
tados Reg, Lemos, e Ro.*a.
Lida, foi approvada a acia da sesso antece-
dente.
Assignaram-se os accordos proferidos na ultima
sesso, entro-partes :
AppeHante. Antonio Goncalves da Silva ; appel-
lados, Mello, Lobo & C.
Appellanle, Manoel Gouveia de Souza ; appel-
dos.-os curadores liscaes de Amorim, Fragoso, San
i tos & C.
Fui aprescnlado um ofleiu do Sr. Dr. Abiiio Jos
' Tavares da Silva, communicando a sua entrada no
' exercicio do lugar de juiz de direito da comarca de
Olinda.
JLLGAMENTOS.
Appellantes, o Dr. Felippe Nei y Collajo C.;
appellado, Geraldo Henriques de Mira.
Foram receidos os embargos para annullar-se
o processado.
AppeHante, Basilio Alvares de Miranda Varejo ;
appellado, Antonio Goncalves de Oliveira.
Foi confirmada a senlcnca appellada.
PASSAGENS.
Appellantes, os curadores liscaes da massa fal-
lida de Amorim, Fragoso, Santos C. e os de Gui-
Iherme, Carvalho & C.; appellado, Joao Baptista
Casanova.
Appellantes, os curadores fiscaes de Amorim,
Fragoso, Santos A C.; appellados, a viuva Nevos
& Cardoso.
Do Sr. desembargador Silva Guimaraes ao Sr.
desembargador Accioli
Appellantes. os directores do Novo Banco ; Ap-
pellada, D. Mara Rita da Cruz Neves.
Do Sr. desembargador Reis e Silva ao Sr. desem-
bargador Silva Guimaraes.
dstribuicobs.
Appellanle, Boaventura da Rocha ; appellados,
a viuva Silva Anlunes & Filhos.
Ao Sr. desembargador Accioli
AGGRAVOS.
Aggravantes, o presidente e directores da caixa
filial do banco do Brasil desla cidade ; aggravado,
Joaquim Salvador Pessoa deSiqueiraCavalcanle.
O Exm. Sr. presidente negou provimento.
Nada mais houve, e encerrou-se a sesso 2
horas da tarde.
CORRESPONDENCIAS.
Srs. redactores.Tendo sido mal interpretada a
miulia ultima sobre alteracoes na le municipal, Ve-
nho agora declarar que foram ellas feias na typo-
graphia no intuito de beneficiar alguem qae vive a
procurar esmolas de la para cubrir o corpo, j de
ha muilo apenas coberto de andrajos oblidos com
o maior servilismo possivel. Chamamos anda a
atienco do governo para essas alteracoes feitas
por quem quer que sejam, mandando publicar sua
deliberacao para evitar mystibcacdes.
O tnimigo de infamas.
Srs. Redactores. Volto anda boje imprensa
para me oceupar do fado, que den logar minha
priso, como ajudante cobrador na Caixa Filial do
banco do Brasil nesla cidade.
Comecarei pela noticia que do facto dea o Jor-
nal do fecife de 3, na parle em que assim se ex-
primi :
Aconteceu que na semana passada, lendo s-
do preciso urna vez tirar-se a quantia de ceno
< conlos de ris, para ser entregue aos Srs. Amo-
rim 4 Irmaos, e ooira vez a quantia de cincoen-
t ta conlos, para trocar-sc por ouro, enviado pelo
Sr. Augurio Frederico de Olivalra, n-m o the-
soureiro, e nem os directores de semana, o Sr.
< Dr. Jos Mamede Alves Ferreira, ambos preoc-
< cupados, acompanharam, como deviam, ao ou-
t tro director o Sr. Jos Joaquim Dias Fernaodes,
< que, munido da chave que Ihe confiara o seu'
i collega, e acompanhado urna vez ( quando foi j
buscar os cea cantos) do cobrador Francisco da
t Silva Reg, a quem o thesoureiro havia confiado
i a sua chave, e que fei o conductor do dinheiro
para cima, e a outra vez do cobrador Frauclsco
Aniones Ferreira, lambem com a chave do soureiro, lirou da gavetaJas sommas men-
cionadas, fazendo os respectivos assentos, pelos
< quaes deviam restar nella a quantia de....
217:000,5000, em quanto que so fui encontrada a
de 107:00(4, d'onde seeonr.lue tne n sttbtrafiSo
t dos 20:000 se dea em una das duas vezes, em
que se abri a mencionada gaveta ; de que ma-
(i neira, portu, o que fulla saberse.
Quero acreditar que somenle por falla de conhe-
mento dos fados, como elles se passain nesse esta-
belecimento bancario, foi que alguem se deixou le-
var a transmitlir ao publico por essa forma a-no-
ticia do desapparecimento dos 20:0005.
Dcvo, pois, declarar ao noticiador que na Caixa
P'ilial costume abrirse o cofre do expediente to-
dos os dias pela manha para d'ahi tirar-so cartei-
ras, caixas com dinheiro, etc., ele.; e sempre que
se tem necessidade de mais dinheiro para as res-
pectivas transarles, vollase ao mesmo cofre ; por
tanto, v-se que nos dias de que se trata, antes de
irmos, eu e o cobrador Francisco Anlunes Ferreira
ao cofre acompanhando o Sr. director Das Fernn-
des, j o cofre linha sido abero para delle se reti-
rar carteiras, caixas cora dinheiro, etc., etc., e ac-
crescentarei anda que nao foi essa a primeira ou
segunda vez que tive de acompannar algum direc-
tor ao cofre do expediente.
No entreunto, em quanto eramos eu e o cobra-
dor recolhidos priso nicamente por nos termos
prestado a acompanhar o Sr. Das Fernaudes,
aquelles quo j tinham ido ao cofre, acuelles que.
negligenciando o cumplimento de seus deveres,
dava lugar a que livessemos de vir ora eu, ora
meu companheiro o Sr. Poggi, ora o cobrador An-
tunes, ao referido cofre, procuravam desviar de si
a impulaco desse facto.
Sei que o Sr. thesoureiro Eduardo Candido de
Oliveira, procurando defender-se da falta de eom-
parecimenlo abertura do cofre, se tem desculpa-
do, allegando nao haver desci lo por estarem sua
guarda a tala e e pequeo cofre em que eonserva
dinheiro e*papis ; mas nao se dava isto quando
S. S., sahindo do estatelecimento para tratar de
seus negocios, os deixava confiados guarda de
algum empregado da respectiva ihesouraria ? Sem
duvida, mas, nem por essa razio, S. S. julgava in-
dispensavel sua eslada no estabeleoimeolo, e como
pois parlir-se d'ahi para se eslabeleerr como causa
da falla de sua descida para assistir abertura
do cofre do expediente a necessidade de guarda ao
cofre e lata, que tem a sua disposico.
Alu disto, porio,quem pode assegurarao noti-
ciador do Jornal do Recife, que o desapparecimento
se deu naqurlla semana, quaudo sabido que nes-
se estabelecimeulo se nao proceda com a necessa-
ria restriega nos batneos semanaes, limitando-se
algumas vezes ligeiras conferencias, lano assim
que ainda por occasio de se proceder ao respecti-
vo balanco no dia 1 do correte, por ler o Sr.
francisco Joao de Barros de entrar de semana,
a urna ligeira conferencia ter-se-hia talvez limita-
do a contagem do dinheiro conledo no masso, em
que se deu o desapparecimento, se um dos Sis. di-
rectores nao tivesse recommendado ao Sr. Fran-
cisco Joo de Barros que contasse o dinheiro.
Limito-me minha defeza; nao devo formar
juizos temerarios, mas sei que o Sr. thesoureiro no
dia Io do corrente, quando se verficou a falta, nao
me attribuio, nem a meu companheiro de priso,
e nem ao oulro ajudante de cobrador a autora
desse facto, e sim a alguem de cathegoria mais
elevada e cujo nome omiti, acreditando, como
o acredito, que ao'Sr. thesoureiro nao assislis-
sem motivos para ler mais que presmupcoes, nao
sei se -mais valiosas do que as que teve o Sr. pre-
sidente da Caixa Flial para requsitar minha priso
e a do cobrador.
Fioo boje aqui, e voliarei, se necessarie r.
Recife, 6 de agosto de 1864.
Francisco da Silva Reg. *
Huvhnctifo da alfandesa
Volumes entrados com fazendas... 3o4
c com gneros... 224
Voluntes sabidos com fazendas... 143
f c com gneros... 617
578
760-
Descarregara no dia 9 de agosto.
Loare norueguenseDfjffma hrmha de trigo.
Brigue inglezMana Burnwhiendas.
Barca frnceza-Co/Vw;/-idem.
Barca porluguezaDespique Tarvo.
Patadio hollandezJoamittafarinha dq trigo.
Reoefceclorla de rendas- lucernas
ge raes de l'ernambiico.
Rendimento do dia 1 a 6........ 8:23ii2i
Weflt d da 8................. 3:427JS68
ll:361992
Consnlado provinciaI.
Rendimento do dia ia6......... 9:2784938
Idemdodia 8.............___ 3:231*407
12:510345
MOVIMENTO DO PORTO.
ame entrado no da 8.
Babia-7 dias, brigue nacional Sorpreza, de 221
toneladas, capito Jos Rodrigues de Almeida,
equipagem II, carga 12,000 arrobas carne; a
Amorim limaos.
Nanos salados ne meitoio da.
Rio-Grande do Sul-Brigue nacional '.t'fccrni.capito
Jos Henrique de Oliveira, carga sal.
Maroim Escuna dinamarqueza Margareth, capito
Breckwoldle; em lastro.
EDITiES.
Pastillias verntifagas de Keinp.
Chamamos a attenco de todas as mais para o
remedio mais agradavel e til quo se conhece para
fazer expellir as lombrigas. As pastilhas verm-
fugas de Kemp em vez do todos es>es immundos e
perigosos remedios vermfugos comodatos de toda
a casta de mineraes, apresentamos um delicioso
confeito vegetal prompto e infallivel na sua opera-
cao, nao causando nauseas nem incommodos de
Sualidade alguma, produzindo sempre o seu elfeto
e urna maneira suave e completa, nao carecendo
di'pos a assistennade qualquer um oulro purgan-
te : til como um excellentc meio de fazer remo-
ver as'obstrucQes do ventre, mesmo uo caso de
nao existirem vermes alguns e finalmente tornam-
se ellas dignas por todos os respeitos da confianca
o approvacu de lodds os pais de familias, os tpiaes
acharan estas pastilhas elegantemente acondicio-
nadas dentro de frasquinhos de crystal e venda
as boticas de Caors & Barbosa e de Joo da C.
Bravo t C.
Xarope alchoolico de veame, preparado. pelo
pharmaceutico Jos da Rocha Paranhos, estabele-
cido com botica na ra Direila n. 88 em Pernam-
buco.
Este xarope incontestavelmente superior a lo-
dos os xaropes depurativos, de cuja composicao
o seu maior elemento a salsa parrilha, pois que se
tem conhecido ser o veame mais enrgico para a
prompta cura das molestias, cuja base essencial
depende da purilicaco do sangue ; assim pois se
tem verificado por muitas pessoas que se achavam
desengaadas, as quaes acham-se hojo restabeleci-
das com o referido xarope alchoolico de veame
entretanto que alguns, tendo usado do xarope de
Curinier, de Larrey, de salsa parrilha, de sapona-
ria, oleu de ligado de bacalho, e qutros agentes
desla ordem nada conseguirn). elle de fcil
digesto, agradavel ao paladar e ao olphato. Al-
guns mdicos desla cidade e da de Macci o leem
recommendado para a cura das
Impigeos, tnha, escrophulas,
Tumores, ulceras, escorbuto,
Cancios, sarna degenerada, fluxo alvo.
Todas estas affeccoes provm de tima causa in-
terna ; nao ha pois razo alguma em crer que el-
las se podem corar com remedios externos. Tam-
bem se prescreve o xarope alchoolico de veame
para o tralamento das affeccoes do systema nervo-
so e fibroso, taes como :
Golla, rheumatismo, paralysia,
Dores, impotencia, esterilidade,
Marasmo, hypocondria, emmagrecimento.
O xarope alchoolico de veame sobre ludo da
maior ntilidade para curar radicalmente, e em
pouco lempo o rheumatismo.
Adverte-se que o verdadeiro xarope s se vende
nesla cidade na botica cima indicada, do abaixo
assignado ; e em outra qualquer parte que se tem
annunciado nao da mesma composico, e nem o
abaixo assignado se responsabilisa.
Jos da Rocha Paranhos.
Perante o con seibo de revista da guarda na-
cional deste municipio sao chamados comparecer
para serem inspeccionados por junta medica, na
sala das sessoes da cmara municipal, s 10 horas
da manha do dia 12 do corrente, os guardas abai-
xo mencionados.
1 balalho de artilharia.
Franoiseo Felisberlo da Silva.
Joamim Manoel Branoo.
Jos Mana do Reg Aibuquerque.
Carlos Cyriaco Ridicli.
Joo Evangelista Gomes.
1* de infamara.
Candido Jos dos Santos.
I* dita
Jezuino Rodrigues Cardoso.
Benjamn Franklio da Cunta Torreo.
Joo Pampbilio Cavalcanti.
Jos Candido de Souza Castro Jnior.
Antonio Joaquim de Carvalho Menezes.
3 balalho.
tialdino Jos Bandeira.
Fraucisco Brugel de Almeida Guedes.
Francisco Antouio da Silva Ros.
Sala das sessSes do conselho de revista 3 de
agosto de 1864.O secretario,
Firmino Jos e Oliveira.
O Illm. Sr. inspector da thesouraria provin-
cial, era imprmenlo da ordem do Exm. Sr. pre-
sidente da provincia de 30 de junho ultimo, manda
fazer publico, que no da 13 de outubro vindouro,
perante a junta da.fazenda da mesma thesouraria
se ha dearreawtar quem por menos fizer, a cons-
truccao de 69 bracas de caes de cada lado do ca-
nal da ra da Aurora, avallado em 15:914^000.
A arremataran sera feila na forma da lei pro-
vincial n. 343 de 13 de maio de 1834, e sob as
clausulas espeoiaes abaixo declaradas:
As pessoas que se propozerem a essa arremats-
co comparecam na sala das sessoes da referida
junta no da cima mencionado pelo meio dia, e
competentemente habilitadas.
E para constar se inandou publicar o presente
pelo jornal.
Secretaria da thesouraria provincial de Pernam-
buco, 9 de julho de 1864.
O secretario
Antonio Ferreira da Annunciai^ao.
CLAUSULAS BSPEC1AES PARA A ARREMATAQAO.
1* A obra do caes mai geni do canal da ra da
Aurora, ser executada de conforinidade com oor-
camento e planta respectiva apresentados pela di-
rectora das obras publicas na importancia de
1.j:!1II5.
. 2a Oempreiteiro darexecuco aos trabalhos no
prazo de 20 dias, e os terminar nos de 60 dias,
contados na forma da iei.
3' O pagameuto sera effectuado em prestacoes
mensaes, de valor correspondente ao trabalho exe-
cutado, em cada mez, deduzindo-se um dcimo,
que ser entregue seis raezes depois da concluso
da obra.
4a 0 empreiteiro nao poder sob qualquer pre-
texto exigir indemnisacao alguma que nao seja
I fundada no excesso de trabalho previsto no orca-
I ment.
3a O empreiteiro na execucao dos trabalhos ob-
! servar as prescripcoes dadas'pelo engeuheiro fis-
; cal da obra.
0a Para tudo quanto nao se adiar aqu dbposto,
. observar-se-ha o que dispoe a lei n. 286.
Conforme.Antonio Ferreira da Annunaaraa.
0 lllm. Sr. inspector da thesouraria provin-
: cial, em cumprimento da ordem do Exm. Sr. prc-
: sidente da provincia, de 23 do corrente, manda fi-
i zer publico que no dia 11 de agosto prximo vin-
! douro, perante a junta da fazenda da mesma the-
souraria se ha de arrematar a quem mais der, o
imposto de 2J500 do gado vaceum consumido n
municipio de lguarass, no restante do triennio
corrente, servindo de base a arremataco a quantia
de 2:150^000. -
A arremalaco ser feita por lempo de dous an-
nos e dez raezes a contar do 1" de setembro prxi-
mo vindouro 30 de junho de 1867.
As pessoas que se propozerem a essa arremata-
' cao comparecam na sala das sessoes da referida
1 'unta no dia cima mencionado-, pelo meio-dia, e
competentemente habilitadas.
E para constar se mandou publicar o presente
pelo jornal.
Secretaria da thesouraria provincial de Pernam-
! buco, 26 de julho de 1864.
O secretario,
A. F. d'Annunciacjio.
CAIXA FILIAL
DO
IIIVC O DO IIK % SI |.
EM PERNAMBUCO.
A directora desta caixa, em virtude de ordem
da directora do Banco do Brasil, avisa aos Srs.
accionistas que o respectivo thesoureiro esta antoi
risado a pagar o dividendo das acedes da meema
caixa do semestre lindo em 30 de junho prximo
passado, na razio de 8J300 por aegao.
Kecife 14 de juina de 1864No impedimento do
secretario, Ignacio Nunca Correia.
Aifandega
Rendimento do dia 1 a 0........ 174:790*818
dem do dia 8................. 37:8613C6
* r
i......-i..
U:MlKt
DECLARARES.
Santa Casa da Misericordia
do Eecife.
A Illm." junta administrativa da Santa Casa da
Misericordia do Recife, manda fazer publico que
no dia 11 do corrente pelas 4 horas da urde na
sala de suas sessoes tem de ir praca as rendas
das casas em seguida declaradas por tempo de
um tres annos.
Os pretendemos devem comparecer acompa-
nhados de seus fiadores ou munidos de cartas
desles.
UI alie lee i meatos de caridade.
Ra Direita.
N. 3 particular e 8 publico, 2 andares. 1:067*000
Ra do Padre Floriano.
N. 6 particular e 47 publico casa ter-
rea........186*000
N. 8 particular e 43 publico casa ter-
rea........ 169*000
Becco da Carvalha.
N. 5 particular e 10 publico casa ter-
rea. .......149*000
Ra do Fagundes.
N. 11 particular e 32 publico casa ter-
rea..... 155*000
Ra de Santa Thereza.
N. 31 particular e 7 publico casa ter-
rea........ 197*000
Ra da Roda.
N. 36 particular e.5 publico casa ter-
rea........ 96*000
N. 92 particular e 1 publico casa ter-
rea........120*000
Ra da Imperatriz
N. 47 particular e 68 publico casa ter-
rea........ 306*000
Becco do Quiabo.
N. 49 particular e 8 publico casa ter-
rea. ....... 144*000
Ra da Gloria.
N. 51 particular e 6o publico casa ter-
rea........ 141*000
Ra de S. Rom Jess das Crioulas.
K. 61 particular e 8 publico casa ter-
rea. 131*000
Ra do Padre Floriano.
N. 66 particular e 63 publico casa ter-
rea........ 144*000
Ra da Senzala Velha
N. 71 particular e 25 publico casa ter-
rea. ...... 145*000
Patrimonio de orphos.
Rua do Imperador.
N. 2 particular e 81 publico i andares. 1:202*000
Rua de S. (ioncalo.
N. 10 particular e 22 publico casa ter-
rea........- 183*000
Rua dos Pires.
I. 13 particular e 39 imbco casa ter-
rea. ....... lO'tSOOO,
Ba do Vigario.
N. 72 particular e 27 publico 2 anda-
res......... 603*000
. Rua da Senzala Velha.
N. 80 particular e 132 publico 2 anda-
res........ 410*000.
N.82 particular e 16 publico casa ter-
rea........ 201*000
Rua do Pilar.
N. 91 particular e 105 pnblico casa ter-
rea........ 163*000
Becco das Boias.
N. 39 particular e 18 publico 2 anda-
res........ 360*000
Rua do Amorim.
N. 56 particular e 26 publico casa ter-
rea........ 120*000
Mirueira.
N. 4 particular sitio.....213*000
Secretaria da Santa Casa da Misericordia do
Recife, 6 de agosto de 1864,
0 eserivao.
F. A. Cavalcanti Cousseiro.
Pelo consulado de Portugal nesta cidade sao
convidados os credores do finado subdito portuguez:
Domingos de Castro Maia a virem receber a im-
poriancia de suas contas.
No dia 10 de agosto corrente, finda a au-
diencia do Sr. Dr. provedor de capeiiase residuos,
se arrendar em hasta publica o sobrado de dons'
andares na rua da Cruz n. 44 por um trienio, a
razo de 1:200*, e as condicoes constara do escrip-
lo que tem o porteiro.
O langadur da recebedoria de rendas inter-
nas geraes, de conformidade com o arL 37 e seus
| do decreto de 17 de marco de 1860, tendo de
fazer a collecta no bairro de Santo Antonio dos
impostos a que eslo sujeilas as lojas e casas com-
merciaes, e outras de diversas ciasses e deopmina-
c.es; avisa aos donos dos respectivos eaUbeleei-
mentos para que tenham presente no acto da col-
lecta os recibos e papis de arrendamentos de
suas casas, visto que elles lero de servir de base
ao processo de lancamanto, o qual ter prineipio
uo dia I" de agosto -as ras segrales : rua do
Imperador, praca de Pedro II, caes de 22 de No-
verabro, e de S. Francisco, iravessa do Ouvidor,
rua do Crespo c do Queimado, iravessa da mesma,
praca da Independencia, rua do Cabug e rua No-
va. Recebedoria de Pernambuco 30 de julho do
1864.Jos Theodoro de Sena.
Couselho administrativo.
0 conselho administrativo para fornecimento do
arsenal de guerra tem de comprar os objectos se-
grales :
Para o nono batalho de infamara.
1684 covados de panno verde.
Para o laboratorio de fogos.
1 livro de talo itnpressos com 200 folhas.
1 batanea orisontal de Reverbal.
1 ariomelro de vidro.
Quem quizer vender taes objectos aprsente a
a sua proposta em carta fechada ua secretaria do
conselho s 10 horas da manha' do dia 10 do cor-
rente.
Sala das sessoes do conselho administrativo para
fornecimento do arsenal de guerra, 3 de agost de
1864.
Antonio Pedro de S Barreto,
Coronel-presidente.
Sebastiao Jos Basilio Ptjrrho,
vogal secretario.
Tribunal do commei-cio.
Pela secretaria do tribunal do eommercio de Per-
nambuco se faz publico que nesta data foi inscrip-
to no livro competente o Sr. Nunia Pompilio Pas-
sos, agente de leiloes da praca de Macei.
Secretaria-do tribunal do cmmercio de Pernam-
buco o de agosto de 1864.
Julio Guimaraes,
Offlcial-aiaior.
Pela mesma secretaria se faz igualmente publi
co que nesta dala Pica registrado o papel de distra-
a da sociedade de Moreira, Costa & C, que extin-
guio-se em 30 de setembro de 1860, e est liqui-
dada.
Secretaria do tribunal do cmmercio de Per-
nambuco 3 de agosto de 1864.
Julio Guimaraes,
OHicial-raaior.
Conselho adnaluistrativo.
O conselho administrativo para fornecimento do
arsenal de guerra tem de comprar os objectos se-
guimos :
Para o 7 batalho de infantaria.
408 bonets.
24 ditos para msicos.
2o ditos para recrulas.
46 pares de charlateiras para msicos.
524 pares de sapatos.
484 mantas de la.
457 pares de plantinas de panno.
2,290 covados de panno azul.
198 covados de panno alvadio.
120 covados de panno cor de rap.
30 covados de casemira amarella.
68 covados de casemira encarnada.
30 covados de casemira branca.
1,807 covados de hollanda de forro.
3,767 varas de brim branco.
2,540 varas de algoilozinho.
241 Varas de aniagem.
48 varas de galo de prata de urna pollegada de
largura.
36 varas de dito de meia pollegada. -
6,412 boioes grandes de metal amarello lisos.
3,206 boioes pequeos do mesmo metal lisos.
336 baldes grandes de metal prateado lisos.
144 boioes pequeos do mesmo metal prateado.
482 clcheles pretos finos.
SSQuem quizer vender taes objectos, apresentem
as suas propostas em caria fechada na secretaria
doconselho.s 10 horas da manha do dia 12 do
corrente.
Sala das sessoes do conselho administrativo para
fprnecimento do arsenal de guerra 8 de agost de
1864.
Antonio Pedro de S Barreto,
Coronel presidente.
Sebastiao Jos. Basilio Pijrrho.
Vegal secretario.
DAS
MESSAGERIES IMPERIALES
Al o dia 14
do corrente es-
pera-se da Euro-
pa o vapor frau-
cez Estramadure,
c.emm and ante
Tavier, o qual
depois da demo-
ra do costme
seguir para o Rio de Janeiro tocando na Babia,
para passagens ele, tratase na agencia rua do
Trapiche n. 9._____________ _____________
Maranlifio e Para.
Segu para os indicados portos, com a possivel
brevdade, o hiale Lindo Paquete, capito Antonio
Maria da Costa e Silva : para carga tratase com
Antonio de Almeida Comes, rua da truz n. 23, Io
andar.______^_______
COMPANHIA BRASILEIRA
BE
PAQUETES A VAPOR-
Dos portos do sul esperado
at o dia 1 4 do corrente o vapor
Princeza de Sointille, commau-
i*-->' dante o primeiro tenente Araujo
o qual depois da demora do cos-
tume seguir para os portos do norte.
Desde j recebem-se passageiros eengaja-sea
carga que o vapor poder conduzir, a qual dever
ser embarcada no dia de sua chegada: encom-
mendas e dinheiro a frete at o dia da sahida s 2
horas, agencia rua da Cruz n. 1, escriptorio de
Antonio Luiz de Oliveira Azevedo v C.
Para [o Kio de Janeiro
pretende wgui'r com moita brevdade o veleiro
brigue nacional Almirante, tem [irte de eu ear-
regamenlo prompto : para o resto que Ihe falla e
escravos a frete, para os quaes tem excellentes
commodos, Irata-se com es seus consignatarios An-
tonio Luz de Oliveira Azevedo A C., no seu es-
criptorio gadalCruz n. 1.
COMPANHIA BRASILEIRA
DE
PAQUETES A VAPOR.
Dos portos do norte espera-
do at o dia 15 do corrente o va-
por (hfopock, com manila n te An-
tonio Marcelino de Porte. Ribei-
ro, o qual depois da demora do
castume seguir para os portos do sul.
Desde j recebem-se passageiros e engaja-se a
carga que o vapor peder conduzir, a qual devera
ser embarcada no dia de sna chegada, encommen-
das e dinheiro a frete at o dia da sahida as i ho-
ras : agencia, rua da Cruz n. 1, escriptorio de An-
tnoLio uiz de Oliveira Azevedo & C-
Para a Baha pretende sabir com
muila brevdade o veleiro patacho I).
Luiz, capito Jos Teixeira de Azeve-
do, por ler parte da carga engajada;
para o rosto que ihe falta, trata-se
com os consignatarios Palaieira & Beltrao, no largo
do Corpo Santo n. 4, primeiro andar.__________
Cear e MaraiiMo.
O patacho Valente segae com brevidade para
ambos os portos por ter meia carga a bordo : pare
o reslo trata-se com os consignatarios Marques,
Barros & C, largo do Corpo Saulo n. 6.
LEILOES.
THEJlTRO
DE
APOLLO.
Terca-feira 9 de agosto de 1864.
0 espectculo em beneficio do bilhelciro
Audrr A vcliuu Sobrelrade Mello
ANXUNCIADO PABA. O0MINGO 7, F1CA TTANS-
raimo para
HOJE

AVISOS MABITIMOS.
COMPANHIA PERNAMBUCANA
DE
IVavegaeSo eostetra a vapor.
Paranjba, Natal, Maro, Aracaly, Cetra, e Acarar
No dia 22 do corrente, segu o
apor Jagaartbe, commandante
Lobato, para os portos cima. Be-
cebe carga at o da 20. Escom*
_____Jmendas, passageiros e dinheiro a
frete al o dia da sahida s 3 boros da tarde do
dia da sahida : escriptorio no Porte a Mallos nu-
mero 1.
2g|e-;
DE
Predios na poioaco do Monteiro to-
dos em chaos propi-ius.
AGENTE SIMES
levar de novo a leilo os predios situados na po-
veagiio do Monteiro, pertgncenles a massa fallida
de Joaquim Vieira Coelho ct C, a mandado do
Illm. Sr. Dr. juiz especial do cmmercio, em
um ou mais lotes vontade dos pretndeme.-.
BIO.I .
s II horas, rua da Cadeia n. 48, piimeiro
andar.
Feira semanal
HOJE.
Xo AKMAZEM RUA DA CADEIA DO ltEClFE 48.
O agente Olympio, far leilo de urna mobilia de
amarello, um guarda roupa, urna mesa elstica,
una cama Eranceza, urna dita, um lavatorio de
mogno com pedra, um santuario, um piano, duas
marquetas largas, diversos cabides de gosto, quar-
tinheiras, lanternas, jarros.'quadros, relcgo para
cima de mesa, ditos para Igibeira, joias de ouro,
diversas obras velhasde marcineiria, que se torna,
enfadonho menoionar, c outros muitos artigos de
gosto que esta rao patentes no dia cima.
Dar pnucipio o leilo s 11 horas.
=*" feira semanal
DE
Fazendas c mindezas para tiquidaca e
cessaco e lego- ie.
Qnarla-feira 10 do corrente s 10 horas.
48 Armazem rua da Cadeia 48
O agente Olympio vender em leilo sem limites
algumas fazendas e miudezas re-to de urna loja.
DE
Urna taberna.
Qninta-feira 11 do corrente.
Xa ttoledade rua de *foo Fer-
nandez A'ielra.
O agente Olympio, autorisado por urna pessoa de
sua amisade, fara leilo de urna taberna sortida,
situada em bom lugar, propria para um princi-
piante do cmmercio, por ter ponco capital e ven-
derse diariamente de 105 a 365.
Ser effectuado o leilo na mesma taberna s II
horas.
DE
Quinta-feira 11 do correte s 11 ho-
ras do dia.
Fraucisco Antonio de Medeiros far leilo por
intervencao de agente Pestaa, dos gneros, ar-
maco e ulencilios existentes na taberna supra sita
na rua Augusta n. 114 confronte ao viveiro do
Muniz. Ser tudo vendido em um ou mais lote
vontade dos compradores, a prazo ou a dinheiro
conforme se convencionar.
LEILO
PE
10 caixas con sal inglez em frasco.
O agente Pestaa vender em leilo por conta
de quem pertencer 10 caixas com excellente sal
inglez em um ou mais lotes vontade dos compra-
dores : quinta-feira II do corrente pelas 10 hora
da manhaa no armazem do Annes.
LEILO

DE
31 caixas com folh* de Flandres va-
riados.
Sexta feira 12 de agosto de 1864.
Hothe A Bidoofac farao leilo por intervenc.o
do agente Pinto, e por conta e risco de quem per-
tencer de 31 caixas com folhas de Flandres ava-
riadas d'agua salgada bordo do patacho ingles
Fortnate, ae meio dia de dia snpradito em seu
escriptorio rua do Trapiche n. 18, primeiro andar.






V






0
filarlo de *ei>fih(it:" Terca letra 9 de Agosto de 14.
l'.ir orden do niasuUdo Je Pjrlof.il o ages-
te l'iMaua far leilao no dia 13 do corrate a por.
ta da Associaco Commercial, dos gneros e arma-
co da taberna sita na na da Gasa Forte, peden-
cente ao casal do finado subdito portuguez Luir
Jos de Magalhes. Em poder do inesmo agente
se acha relaeao dos geneiw existentes nj dito
stabelecimento, com sua avahacao para ser exa-
minada pelos pretendentes.
AVISOS DIYEBSOS.
Faltando alada archivo
tltst.x typographla 41 volunto
encadernadoa deste Diarlo, ro-
ga-ae as pea que os levaram
por empeestlmo se dignem man
dalo* entregar, nao ae mandan-
do hincar suas atoradas ( bem
que nao ae Ignore) pela Incerte-
za da hora em qae se encontra-
ran eni casa.
lili. W. DINIGHY,
redies ia^,
e habilitado pela faculdade d medicina da Babia,
tendo voitado Pernambuco, pode ser consultado
todos os das em sea gabinete, ra do Hrum na
mero 7.
Trassferencia
O abaixo assigof.ic, mestre dos novieos, partici-
pa aos seos irmaes, jue por motivos alhelos sua
vontad*, transferio a fusta da Senhora Saot'Anaa
para o da il do-crreme,
fc Francisco Jos da Costa.______
Aos (i:0Oo$O00.
Sabbado 13 do corrente mez lera lugar
a extracto da segtmda parte da primeira
lotera era beneficio da matriz d Limoeiro,
Os bilhetes, meios quartos acham-se
venda na respectiva thesouraria ra do
Crespo b. 15.
Os premios de 6:000*000 at 10,5000
sero pagos urna hora depois da extraeco
at as i horas da tarde, e os ostros no dia
seguate depois da distrbuico das listas.
0 tbesoureiro,
Antonio Jos Rodrigaes de Sonza.
CLUB PMHBIC\M)
I reaiio fmili;ir tei lugar mi aoite do dia 11.
xm&wMm%
O.Dr. Carolino Francisco de Lima Sao-
tos, contina a residir na ra do Impe-
rador n. 17,2 andar, onde pode ser pro-
carado a qiialffofr liora do d4ae da noite
para o ejercicio de sua profissao de me-
dico ; sendo que os chamados, depois de
meio dia at 4 horas da tarde, devem ser
dmadus por escripto. O referido Dr.
nao abandonando nunca o estado das
molestias do interior, prosegue, com o
maior aoro, no das mais dilliceis e deli-
cadas operaedes. como sejam dos ergos
urinarios, dos olhos, partos, etc.
Antonio Luiz de Oliveira Aze-
vedo A C
Agente*'do Banco l'niau do Porto.
Competentemente autorizados sacam por tod o
os paquetes sobre o mesmo Banco para o Porto s
Lisboa, e para as segu ntes agencias.
Londres sobre Ranh o London.
Frederic S. Ballin <& C.
Joao Gabe & Filhe.
Francisco Rabona & Baista.
Jaime Meric.
Crdito commercial.
Gonzalo Segoria.
A
Sh IH HMffiJM.
PILULS CATH.lltriC.4S t) AH!.
Estas pimas tegetaes sao a-
daptadas a toaos os usos de un
purgante as lamillas, pois sao
"perfeitamente innocentes, e em
iruanto milhares de pessoas con-
fessam com gratidao que fnram
curadas por ellas de molestias
severas e pergesas;nfo ha
um s caso em que haja suspei-
tas do mais leve resultado inju-
rioso por seu uso.
Publicamos aqui alg'nns dos
attestados que temos de curas
notaveis feitas ltimamente.
| Um caso notavel de
AlFrcrSfl ebroniea do ligado.
Ili.m. Sr-
Juiz de Fra, 17 de fevereiro de 1884.
Tendo feito uso das pilulas catharticas
de Ayer, que me fez favor de dar um vi-
dro, tendo tirado um resultado nao espera-
; do ; padecendo ha. mais de doze annos en- ^.^ ^ raacriada Hvre ou ^
fermidades do ligado e BltO, COU O USO qUe saiba eozinhar e engommar : na ra das Cru
das pilulas posso lhe assegurar que estou n. 43, pri metro andar.
bom, pois tnlo desapparecido um grande Precisase de ama riada livre ou escrara
engorgitamento que SOfria, limitas drS qae saiba cezinhar e comprar : na ra de Santo
sobre a regiao do ligado e costas, dotes de Amaro (Mundo ovo), sobrado onde moren o Sr,
cabeci, inchaco do ventre, nio podando
deitar-me senao do lado direito, isso mes- ,
, dote que queira ir ensin
mo procurando posicao p;tra ter socego, lio- a^eaV em Serinhem,
je me acho livre d'esse padecimento ; como ihor, pois dar-se-ha bom erdenado :
por aqui ainda as nao haja, eu como tenho, camboa do Carmo n. 16.__________________
este proprio que e de casa, Ih rogo man-! Precisa-se alugar um moleque para os servi-
j dar-me algUDS Vidros, e 0 COStO elle lhe sa- os de w tan : a tratar na ra Nova n. 58, ler-
itisfar, assim bem como do charope de c^L_aP.dJI:-----; ., -------. --
carpa me tivp rwra3n di einprimenlar A|nga-S a Io a da casa tt. 40 da ra das Tnn-
cereja, que u\e occastao ae experimentar, chejras. fua da Aurora u 3S
em um ataque de guellas que teve urna
0 Dr. Cosme de S Pereira con-
na a residir na ra da Cruz n. 53,
Io e 2o andar, onde pode ser procu-
rado para o exercicio de sua profis-
sao medica, e com especialidade
sobre o seguinte
1 molestias de olhos;
29 depeito:
3 dos orgaos geniti
urinarios.
Em seu escriptorio os doentes se-
rio examinados na ordem de suas
entradas comecando o trabalho pelos
doentes de ottios.
Dar consultas todos os das d sj
6 as lOdamauha, menos nos. do-
mingos.
Praticar toda e qoalqner opera-
c3o que julgar conveniente para o
prompto reslabelecimento dos seus
doentes.
Precisa-se de urna senhora ou de um. sacer-
nar duas menioas em um
e se souber msica me-
a tratar na
Paris
lia m burgo
Barcellona
Madrid
Cdiz
Sevilha
Valencia > ai. rerera i. hijos.
Em Poiitugal.
Amarantes. Angra Terceira. Figneira.
Arcos de Val de Caminlia. Guarda.
Vez. t^stello Branco. Guimaraes.
Aveiro. Chaves. Lagoa.
Barcellos. Coimbra. Lagos.
Bastos. Covilhaa. Lamego.
Beja. El vas. Leiria.
Braga. Eitrems. Monean.
Braganca. Evora. mo^m
Fara Fafe. Moncorva.
OUveira d'Aze- Pinhal. Regoa.
meis. Porto-alegre. Setnbal.
Penaflel. Thomar. Vianna de^Cas-
Tavira. Villa Nova do tello.
Villa do Conde. PortimSo. Villa Beal.
ViHa Real de Vizeu. Madeira.
S. Antonio. Faial. S. Miguel.
No IMPRIMO.
Bahia. Maranhao.
Bio de Janeiro. Para,
ftualquer somma prazo ou vista.podendologo "'."" f" i, i." ,r,miiia p al- cido o socio Jos de Almeida Nuues Lima,
os saques prazo seren descontados no mesmo mu) Ub0 u ei,as Pafd "S Ud,w", 'd ... procedendo a li.pdacaoda mesma e por iss.
todas teem tirado grande. a lodos os de'veiiores o especial favor
Precisa-se alugar urna preta que saiba cozi-
nrPta miP enm M* enroi foin iko iIVIIps rrecisa-se aiugar un preta que mm;Pw
preta que con* ene cure, tato uso as tosses em ranina familia sempre em do Trapiche n. 4, que achara com guern tratar.
: bom resultado, e por isso que pe^o para
Banco a razao de 4 por cento ao anno
na rua da Cruz n. 1._________________________
Aluga-se um preto que coziuha bem o dia-
rio de urna casa : a tratar 00 arraazem da rua
do Trapiche n. 7. __________________^_______
Miguel Jos Barbosa Guimares socio prtn-
mandar alguns frasquinhos, e mesmo as pi- cipald firma de Guimaraes fe Lima, faz sciente
I lulas pode montar a doze, porque tenllO a lodos os devederes a esta firma que tendo falle-
esta
por isso pe-
de man-
darem saldar seus dbitos o mais breve possivel.
a tratar gomas pessoas,
resultado; sou
De V. S. atiento obligado,
Francisco Febkeika Paks.
COASl'LTOHIO UCO-lllllIuCO
do
DR. PEDRO DE ATTAUVDE LOBO MOSCOSO,
HI3DICO. P.lKTlilHO K OPE'It VJ>OH. 7
3 Rua da Gloria, casa do Fundao 3
O Dr. Lobo Moscoso oras da manha, e das 6 e meia s 8 horas da nuite, excepeo dos dias santificare
Pharmacia especial komeopatilica
No mesmo consultorio ha sempre o mais ap"propriailo sortimento de carteiras
tubos avulsos, assim como tinturas de varias 4ymnamisac,5es e pelos preces segnintes
Carteiras de 12 tubos grandes. 12)5000
de 24 tubos grandes. I8000
de 3(i tubos grandes. 24(5000
de 48 tubos grandes. 30^000
de60 tubos grandes. 3i$000
Prepara-se qualquer carteira conforme o pedido que se fuer, e com os remedios
'<|uc se pedir.
Um tubo avulso ou frasco de tfntura de meia onca 1,5' 00.
Sendo para cima de 12, custaro os precos estabelecdos para as carteiras.
Ha tubos mais pequeos cada um a 500 ris.
LITROS.
A melhor obra da homeopathia, o Manual de Medicina Homeopathico do Dr. Jahr,
dons grandes volumes enm diccionario............ 20-5000
Medicina domestica do Dr. Ueriog,........... 10,5000
Kepertorio do Dr. Mello Moraes............. 0:5000
Diccionario de termos de medicina......., 3-jOOO
Os remedies deste estabelecimento sao por demais conliecidos e dispensara iiortan-
to de serem navamente recommendados as pessoas que quizerem usar de remedios ver-
daderos, enrgicos e duradores : ha tudo do melbor que se jHJde desejar, glolnis de ver-
dadeiro assucar deleite, notaveis pela sua boa conservaco, tinturados mais acreditados
estabelecimentos europtxs, a mais exacta e aecurada preparacao, e portanto a maior ener-
ga e certeza em seus effeitos.
(lasa de mude para escravos.
Recebc-se escravos para tratar de qualquer enfermidade ou fazer-se-lhe qualqaw
operacSo, para o que o annunciante julga-se sufficientemente habilitado.
0 tratamento o melhor possivel, tanto na parte alimentar, como na medica, e
ranecionando a casa a mais de quatro annos, ha muits pessoas de cujo conceito se nao
pode duvidar, que pdem ser consultados por aquelles que desejarem mandar seus
doentes.
Paga-se 25000 por dia durante 00 dias e d'ahi em (liante 15500.
As operaces serao previamente ajustadas, se nao se quizerem sujetar aos precos
razoaveis que costuma peilir o annunciante.
AOS 6:000.000
Bilhete garantidos
A' rua do Crespo n. 23 e casas da costune
O abaixo assignado tendo vendido nos seus mui-
to te.Wwk bilhetes garantidos os dous quartos n.
ffll com asorte de 10:0005 e o de numero 133
om a 2:0005, e o meio n 3162 com 2:000* e ou-
tras sones de 5003, 2003 e 1003, da lotera que
S. Francisco do Hecife, convida aos psssuidores
de ditos bilhetes a virem receber seus respectivos
premios sem os descontus das leis, em seu esta-
bulecimento a rua do Crespo n. 23.
O mesmo tem exposto venda os novos e felizes
bilhetes garantidos a beneficio da matriz do Li-
moeiro qae se extrahir sabbado 13 do corrente.
Presos.
Bilhetes inteiros..... 7300C
Meios......... 3o00
Quartos........ 13900
Para as pessoas que comprarem
de 1003para cima.
Bilhetes ~....... 63."00
Meios......... 33250
Quartos......, 13700
Me nQel Martins Fiuza
Ainda esl por alugar-se a caa terrea
n. 39 rua da Uniao : rua da Aurora n.
10, dir-se-ha quem aluga.
Maques sobre Portugal.
O abaixo assignado, autorisado pelo
Banco Mercantil Portuense. e na ausencia
d Sr. Joaquim da Silva Castro, saca ef-
fectivamente por todos os paquetes sobre
as pracas de Lisboa e Porto, e mais luga-
res do reino, por qualquer samma vis-
ta, e a praso ; podendo, os que tomarem
saques a praso.rereberem avista, no mes-
mo Banco, descontando i 0|0 ao anno: na
loja d chapos da rua do Crespo n. 6, ou
na rua do Imperador n. 63, segundo au-
; dar.Jos Joaquim da Costa Maia.
mm wmmm mmwB
Kh.Mimati.suiH e ataques hemorrlmiilaes.
h.LM. Su.
Owo-Preto, 30 de marco de 1864.
Posso certificar-lhe que as pilulas ca-
tharticas do Dr. Ayer sao uxeellentes, pois
', que soffrendo eu dores pelo corpo, e que
suppunha ser rheumatismo, (molestia esta
: queja liavia soffrido ha annos) e soffrendo
tambem de ataques hemorrhoidaes, e de
um ouvido, pois que at j pouco ouvia, e
j aconyianhado de urna dr no queixo, con-
sultei a um dos nossos mdicos, e este me
Kecife, 9 de julho de 1864.
O foaeharel
Fraircisco Aogirslo da Cosa
AevftiiAon
69.
^ Rua do imperador numero
Na praija da Independencia, loja de ourives
n. 33, compram-se obras de ouro, prata e pedras
preciosas, assim como se faz qualquer obra de en-
cornmenda, e todo e qualquer concert.________
Na padaria em Santo Amaro atraz da fun-
diciio do Sr. Starr, vende-se legumes de Hambnr-
AltUi/IM
disse que devia fazer uso da salsa ; porm B, diversas nrareas.___________________
lendo eu O almanack do inesmo dOUtOr,| Quem precisar de urna ama que se prta a
compre, em sua casa un vidrinho das ^S^,retf^^^.tots
mas pilulas e por imnha conta |)i incipiei a servk.os de rUil! dirija-se rua da Gloria n. 106.
toma-las, e sem as linalisar acho-me sem asi
O abaixo assignado faz sciente ao respeita-; dores pelo corpo ; e sem sentir, sarei do
vel publico que nesta data vendeu ao Sr. Francia- \ uvido, e mesmo dos ataques hemorrhoi-
co Celestino Ramosa sua taberna da travessa dos d portanto Sao para mini as taes pilu-
Extiostos n. 18, livre e de^embararada Recite 1 .. ___-fa
de julho de 1864,-Manoei Joaquim" Lobato. h> as melhores que tenho experunentado ;
-O abaixo assignado pede a qualquer pessoa '^ em abono da vertlade.
qne se julgar credor da oxtincJa lirma Joaquim
Luiz Vieira cC, haja de apreseular suas cuntas
FURTO.
Na nonte de 29 de ju io ultimo, furtaram do si-
tio do Dr. Mamede, no F >go da Panella, um caval-
lo rudado pedrez, peque io e novo, oqual tem duas
marcas [.retas na p d'u na das maos, poucas car-1
lies, e urna pequea
quera eucontra-lo leve-d
Ja Imperatrz (Testa ci lade n. 17
ijer recompensado.
Precisase de urna
Ja Cadeia d> Recife n,.'
5. g> W I S
a -r. c -
c C/i ~~. -i
& a s.
- p

O
CU "
ou ttulos se os tiver, alim de serem examinadas e
pagas. Joaquim Luiz Vieira.
Clnb counuierrial.
A reaniao familiar do crrenle mez de agosto
ter lugar na noite do dia 13 do mesmo.
De V. S.
Amigo certo, venerador e ohrigado,
0 brigadeiio
Joao RonniGTES Fel' de Cuivalho.
Moeicdade de seguros mutuo*
le vida Installada pelo Banco
Unio na eldade do Porto.
Os agentes nesta cidade e provincia Antonio
Luiz deOliveira Azevedo & C escriptorio na rua
da Cruz do Recife n. 1, estao autorisados desde ja
a tomar assijjnaturas e prestar todos os esclarec
mentos que forem ne.cessaros, as pessoas que de
sejarem concorrer para tilo til e benfica empre
as,.egurando um futuro lsonseiro aos associada-
T 17,
Precisa-seda urna ama de leit-;
gusta n. 2 Io andar. .
na rua Au-
a. Scliaut.-r S C, na rua do Trapielit
faslrile acam l'01 ll,us "s l,ail"''l,'s l'ar;t Baha e Rio
' do Janeiro, vista ou a praso, conforme se cun-
Ottro-Preto, 29 de mano de I8(U. venctomf. ________
Attesto que tendo feito uso, aconselliado
por um amigo, das pilulas do Dr. Ayer,
brida no serr do lombo
ao referido sitk ou rua
2." andar, que
s
de li-ite, esrrava : na rua ;
2, terceiro andar.
___i__U'' I '"U
5* S. o
a S
> I 5
3 t
2 P
-- =
\ ?l? I % T
entregue rom urgencia,
29, loja.
O Abaixo assignadi
Jho prximo pass?do a si
3 3
a ii a
O Sr. Joaquim Ca ralcanti de Albuqnerque,
morador em Jaboallo, ttm una caria para lhe ser
na rua do Quoimado n.
vendeu no da 15 de ju-
a taberna sita na rua da
Cacimba u. 2 ao Sr. Man leIJos da Silva Oliveira.
Joao J is da Cunha Lages.
Precisa-se de urna ama para casa de pouca
familia : na rua da Cru n. 21, primeiro andar.
Williain Tieuch
Buenos-Ayres,
Quem perdeu um aai !
nesta typographia.
AnaeL
de bri|hante, procure
Angelo Petri, Pietr Bertolini e Thomaz Equi,
subditos italianos, vae pa *a o Cear.
Aluga sea loja do obrado n. 16, no largo do
Carmo : no largo do Pai iz n. 26.
ua sonora retira-se para
Precisa-se alugar t*na preta escrava para o
servico de urna pequea ainilia : na rua das Cru-
zm a. 28, primeiro anda'.
liquei perfeitamente bom de urna gastritc
que sollria e que privava-me de andar aper-
tado, boje felizmente nada sinlo.
Aictsro Goixatino de Mki.i.o.
Falta de apetite.
Ouro-Preto, 24 de fevereiro de 1864.
Sendo eu allectado do ligado ha muilos
anuos, e ltimamente soffri falta de apetite,
boje dou raras a Deus por achar-me saoj
Aluga-se o 2" andar dTsobrado n. 79, na ru e perfeito com o uso das pilulas calharlicasj
do Imperador : a tratar na rua do Crespo n 15. do Dr. Ayer.
Antonio Bknto Vieira.
DENTISTA DE PARS S
19Rua Nova -19 M
Frederico Gautier, cirurgiao dentista, |
faz todas as operadnos de sua arte, e col-
loca dentes artificiaos, tudo com superio-
ridade e perfeicao, que as pessoas enten-
didas lhe reconhecem.
Tem agua e pos dentificie.
Aluga-se o 2" andar da casa da rua da Ca-
deia do Recife b. 24, entrada pelobeeco Largo : a
tratar no escriptorio do Io andar.
0 abajxo assign ido vende urna parte
que tem no engenho nhaman, sito no ter-
mo de Iguarass,a qu il excede de cinco con-
t de ris e juntamer te urna divida grande
que tem de ser tirada do mesmo engenho
ou de ontros bens q e ficaram do finado
Moraes e de sua finat a mulher D. Britis :
os pretendentes dirij un-se casa do Sr.
laurino de Meraes Pi aheiro dentro do Re-
cife ou no engenho C irauba silo no termo
de Pao d'Alho. Taml em vende urna parte
,iie tem no engenho ^urcahi dando a pre-
j'.Tencia aos herrjeiro i dessa casa.
Joao fi arques Bacalho.
Glued aaf!
Corte fra e dente na aigibeira
Qninta-feira 11 do corrente, s 10 horas da ma-
:haa, ter lugar a arrerfiafacao dos segointes mo-
vis, a saber : 1 sof dd Jacaranda, 1 dito de.ama-
rello, t mesas redondai, t carteiras, das qnaes
um grande, e bomra,
i iiphn cartas, t camas
Presa-se de um^
tu rua da Oaeimado n
Na ni i estrella do Hosaiio n. 34
Advogado Affonso de Albu-
querque Mello,
pode ser procurado a qualquer hora ; as sextas-
tefras, porm, na villa do Cabo.
WMM HUSl m fflSSl.
Companhla fidelidadc d
seguros martimos e ter-
restres estabeleclda no
Rio de Janeiro.
AGENTES EM PEPNAMBUCO
Antonio Luiz de Oliveira Azevedo & f..,
competentemente autorisados pela direc-
tora da companhia de seguros Fidelida-
de, tomam seguros de na\ios, mercado-
rias e predios no seu escriptorio rua da
Cruz n .1.
Ha para alugar urna casa terrea na rua da
Alegra, urna loja na rua do Amorim, e um tercei-
ro andar e sola muito fresco, na rua do Encanta-
mento : a tratar com Joao Ribeiro Lopes, rua da no estomago; pUCO apetite e dillicil diges-
Cadeia n. 33, loja.____________________________^ (j'e||a tenno expl;rmentado sensiveis
No largo do Paraizo n. 25 lavase, engonwna- melhoras depois que tenho feito USO das pi-
da, tudo por preco coramodoea ,u|as caiarlicas do Dr Ayer.
Antonio Hkrmogenes Pereju Rosa.
Conslipacan, dores de cabrea.
Onro-Preto, 28 de marco d<- I8U4.
Attesto que arhaudo-me atacado de orna
forte constipado que trouxe-me dores por
todo o corpo e na rabeen, soflri borrivel-
mente por espago de quatro dias; entilo
um amigo anjnselhou-tne que tomasse pi-
lulas alhai ticas do Dr. Ayer : com ellas i-
quei sao o completamente restabelecido em
tres dias,' de serte que estou no firme pro-
posito de aconselhar o uso das ditas pilulas
a todas as pessoas que forem affectadas de
consli jaces.
Agostiniio Jos da Sil\a, negociante de fa-
zendas.
irritaco do estomago.
Otiro-Pieto, 29 de marco de 1861.
Attesto e juro, se necessario fr, que, sof-
frendo ha muito lempo excessiva irritarlo
vontade de cada um.
O abaiLO assignado faz publico que deixou
de ser seu raixeiro desde 4 do corrente o Sr. An-
tonio Jos Rodrigues liraga, e nao so respousabili-
sa por qualquer negocio feilo em seu nome. Re-
cife 4 de agoalo de 1864.
Jos Maria Machado.
Lombrigas.
Onro-Preto, 28 de marco de 1864.
As pilulas do Dr. Ayer (catharticas), fo-
ram empregadas com grande vantagem por
mim em una menina de dez annos. que
soffria de vermes intestinaes, notando-se
Em consequeucia ue nao ter havido audien-
cia no dia 6 ficou transferido para o da 10, finda
a audiencia do julio municipal da 2" vara, a arre-
matara de oito mei-aguas penhoradas viuva e que OS symplomas que ento apresenlava
herdetros de Jaao de Santa Rosa Muniz._________ eram K molestia bastante perigosa.
- Precisa-se de um caixeiro, prefenndo-se Raymcndo Nonato S. de Thiago, pharma-
portuguez, de 14 18 annos, para servir em um
engenho perto desta cidade : a tratar na rua da
Imperatriz h. 35, primeiro andar.
('o 4 a reirs.
Precisa-se de costureiras que saibam coser cos-
turas de atfaiate para trabalhar por dia : na rua
Nova h. 47, toja. _______________________
Rvon Seyfried vai Europa, e deixa enear-
ceutico.
Nfivralgii.
Urna carta do Ilhn, Sr. Francisco Alva-
renga de Azevedo.
lia mais de sete anuos que soffria dores
Na rua da Praa n. 37 deseja-se fallar ao
Sr. Joao Valentim Dias Vilella, chefe da estacode
Frexeiras, a negocio de particno sular interesse
Hoje 9 de agosto de 18tii haver sessan las-
quiwtana na combuca do Alijos ilc S. Jos rua
>ia Otpedagem u. 33, as. 8 horas da noite. Sa>' con-
vidados os pnins a eomparecerem. Nao serao mais
apresentadas as cartas guiadas sim outras genti-
lezas inventadas pelos mitras.O secretario,
V. das Amuras,
I nio e Vil* Hile.
Haver sessao desta soejedade no dia 10 do cor-
rele, para a qnal sao convidados seus memhros.
ProcHradnria.
Pedro Alexandriou da Costa Machado achando-
se provionado para solicitar cansas ante os audi-
torios de.-ta cidade, Cabo < Ipojura. se euearrega
de tudo que for tendente sua prolissao, promet-
iendo aclvidade e zelo no que lhe for confiado :
laiubem aceita de partido a procuradura de qual-
qner casa commercial : pode ser procurado das 6
s 9 lloras da manlia.l, e das 4 s 6 da tarde em
casa de sua residuo na rua Imperial n. 124,
primeiro andar, e fradessas horas, na rua estri-
la do Rosario n. 34, escriplono do Dr. Affonso de
Albuqnerque Meto ; as qointas-feiras porm em
ipojuca, e as sexlas-feiras no Cabo, em cujos f-
ros contina a trabalhar como daules.
Precisa-se de um fetor que entenda de plan-
tacoes para tratar de um sitio, prefere-se sendo
casado : a tratar na rua Nova n. Ia. primeiro
andar.
O Sr. Andr Jos Dias Pereira queira decla-
rar sua morada, pois deseja-se-lhe fallar a negocio
que lhe diz respeito.
Na olaria n. 13 na rua do Mondego trocam-
se telhas por tijolos de alvenaria grossa, faz-se
bom negocio.
HOSPITAL
Portnguez de Beneficencia em
Pernamlmco.
0 Hospital Portuguez acaba de ser beneficiado
pelo muito digno negociante inglez o Sr. John
Lellv com a esmo'a de 5005.
Ao retirarse para a Inglaterra, e querendo se-
questrar-se aos bem merecidos agradecimenlos da
junta administrava, o Sr. L-lly deixou incumbi-
do o Sr. Manoel Jos dos Santos de reatisar o acto
de sua philaatropia e generosidade em avor dos
pobres, que nste pi as&beledmonto sao acolhi-
dosem sua indigencia, nuaodo enfermos.
Milban-s de louvores,- pois, sejam dados ao Sr.
Lellv, a que Jinta adftiW-tmtiva pede despul-
pa, se por \ entura, rom os sinceros e cordiaes
agradeei mentos qne me dwite, vai de eneontro ao
seu reca e modestia, que tanto distingue e en-
nobrece o carcter britaimico.
RecHe 8 de agoslo de 1864. .
Joaquim Ferteira Mendes Gmmaraes.
1 secretario.
21 Largodo Tere."21
Ao publico.
Temos a satisfar de annuneiar, que acabamos de abrir um estabelecimento de moldados
na localidade e sob a denominar., cima indicada.
O novo estalKilecimeut, fundado ao gosto moderno, tornase recommendavel pelo seu aceto,
e pela regularidade de suas oprraces mercanlis; alem do que, Usifl um grande e completo sortimento,
possuindo todos os artigos roncernentes motilados, cuidadosamente eseolhidos c os mais frescos que
se possa desejar.
Esperamos, portanto, que mereceremos a proteecSo de todos em peral, preferiinlo-no- na
compra dos gneros que necessilarem, cortos de que venderemos a precos muito Comm9dos, e tendo
era vista somente urna pequea vantagem, que compense nosso trabalho.
Nao teremos duvida em aceitar qualquer artigo, que por acaso nao agrade e nn< si*ja logo
devolvido, restituindo entaoseu importe, ou trucando por outro, cuno melhor eonvenha ao comprador .
esejamos muito que u publico nos proporcione oerasies repetidas de darmos provas da ve-
racidade de nossas palavras; e terminamos inscreveodo aqui nossa constante divisa.
Barato s no fronteiro,
Porm vende a dinheire.
GR\NIIE.S0lTIME\T0 DE F\ZEM)\8
DE
*
Custodio, Carvalho & Companhia.
RIJA 2^0 OlHaMADO
^
i .3.
|m inriho com mesa para
le ferro, sendo tima grati-
>on(tr, f banqvinlM eut *Mts-gavetas, i candici-
ru* Ka, f unaoios M jacaran.f. K twifra ** f*r-
r., guarda-nmpe, 2 e> drtrM do baJaiieo, 2 com-
acarand, 4 ditas de faia,
ti ditas de amacetU L tt XV, 3 aparadores, l"ii-
<, panellas de trro, el i. ; qitf m quizer comprar
itarato enaapareca no di; hura-marcado, na rua
Ja Cree n. 40, terceiro indar.
preta escrava cozinheira
l, toja.
1a?Z^*<^^ ^bro e as costas, loraei urna inni-
theulin & c. aos Srs. Conss Noppe & L. Kuba. dade de remedios sem achar alivio alfrum.
~Minattilllnaii|a1i innl Til | Eu- Dd'r, angustia, tormento sao palavras br-
ropa. tes, porm nao exprimem o que tenho sof-
Precisa-se de um capeHo para um engenho frido : ltimamente a comarca de Porlo-Gaho, sendo homem de ida- iharticas do Dr. Ayer. S faz oito dias, e es-
4e.de ba conducta e que se acn habiluado para tnu completamente restabelecido; ha tres
ensinar ormuaras Jeuras, lalim, e rranrez ; aos r .. h m
pretendentes se dir as conveniencias qae se of- ,as 1"e "no smv a mats teve H0r no nom
ferece, tambem as que olferece o lugar. Trata- bro nem as costas. *
^ na rna da Concordia na casa defronte do n. 44 Estas puhrlas, acliaja-se Venda *iS prin-
Aluga-se urna casa grande cora soto.'que cipaes boticas e drojarias do lmi>er0, e no
tem 8 quartos,. eozinha fra, quintal morado, es- rj0 de Janeiro, rua Direita n. 15.
tribaria, e grande sitio com bora viveiro de peiae,
no pateo da Paz dos Afogados u. 88 : a tratar na
rua do Imperador, sobrade n. 2, com Jos Dias da
Silva.
Pecas de ntremelos bordados a
Tiras boi Adas a peca 2J.
Cobertas de chita a chineza a 23200.
Lences de lnho linos a 25200.
Toalhas de linlio para mos iluzia 4S.
Sa patos de tajiete para meninos, senlior&s e homens pelo barato preco de 15000 o par.
Toalhas de hnhn para mes;, a 3^900 e 43-
Baldes de arcos para senlunas a .'1J.
Fil de linho lio vara "J00 rs.
Grande sortimento de laas para vestidos.
Superiores saiasde fustao para sennoras a 35.
INJECCAO E CAPSULAS
^lrw ww^r45laSft
Novo tratan.enlo preparado com as folln de Matlco, *rre do p*m,para u cura r;i|nrta e i
da Gonorrhea em recelo algum da contrarco du canal ou da mflammacao dos intestinos, o
einfalli'Pl
rlchre
r RlordTde Pars"tr ren'onciadoT desd sua^pparicao. aoemprgo de qualquer oulrn tratamento.
F.mprega-se mjerfio no comco do Huxo. as capsulas em todos os casos chronicos e inveterados, que
rsi-urA s preparaeftes do copahu, cubeba e s injeccoes com base metallica.
em I
reir;
hi-lr; ti
Shouiu e C", rua da Crui. 22; Soum*. e as principara ptaarmacias do MSB.
Deposito geral em Pernambuc rua da Cmz n. 22 de emcasaCaros & Barboz?.

DE
DE
J. VIGNES.
H. A. R7A 1M> IMPBRADftH X. *
sua
luindo um"te<-ado e m*fibiTsm que bedecem todas as vontades e caprichos das pianistas, serc-
nunca falhar, por serem fabricados de proposito, e ter-se feito ltimamente melhoramentos ini>rtac-
tissimos para o clima deste paiz; qnanto s vozes silo melodiosas e flautadas, e por isto muito agrada-
*e6 K^onTorme aeSmmendas, tanto nesta fabrica como na do Sr. Blondel, de.Paris, socio
correspondente de J. Vignes, em cuja capital foram sempre premiados MJ!****^*^*:^
N^raesmo estabelecimento se aclia sempre um exptendldo e variado sornmento de msicas dos
melhores autores da Europa, assim como harmnicos e piaaoe barmonmos, sendo tudo venmdo por
precos commodos e razoaveis.
_________________________i----------.--------------- -' -
Ama

Precisase alugar urna ama que saibacozi-
nhar, preferindo-se escrava : na roa da Impera-
triz n. 40.
Ama.
Precisa-se de urna ama pata o servico interno
de urna casa de nouca familia : na praca do Cor-
po Santo n. 17, -terceiro andar.
Os senbores que tiverem obras para tingir
em casa de AatSo Ferreira Saldanha, na roa do
Arago n. 7, qneirnm ter a biHidad* de procra-
las dentro do pas d* ldias, ^epntar 4a data
deste, alias sero vendidas para o pagamento das
mesillas, fferife 9 de agosto <1e 1864._________
o'bwchaw'ji*e.iicio' Alve* beiO da Silva
faz publico pelo presente para ronhecimento de
todos, que as parteado- engenho PontaWe da re- Wm
gue de AguaPrtv Brteww"* d^ereos
herdeiros,ni> itodem.^er vendidas porque corre
Precisa-se de urna urna para cos nhar em caja
de homem solteiro: na roa do Quemado n. ot
lojx______________________________________
Precisa-se de um preto escravo para feitor de |
nm sitio, que entenda de hortal'tce e Jardim, quem
quier alear o4e-se dirigir rua da Cruz,
.48. \^i:_____________
""^"Qiiem urecistr -de urna ama lie leite. que
o tem muito fiom : dlnja-se rua do Crespo n. 18
loja.
Hotel italiano.
cwa-se de urna mulher livre ou escrava,. Madama Ferro avisa ao* seu.? fregueses e ao res-
Kiento de 1 saiba coznhar e qu* teafi* bous Buim,. petavel publico, qpe araba .le nwidarsM estahe-
KS preferindo-se hvre: a tratar na rua di Trapiche lecimenlo da raade Tnpirhe n. 44 paraa mesma
ran. &, abo* W hotW Praacisco, e espera >a-
tl.-fazer s pessoas qne a hnnrarem com sn fre-
Quem precisar de urna ama de tette torra,- (|oewJia ,w js^ mesmo que nao se tem poiipado
sobre ellas urna ac.cjlQ em Jflizo competente, aiem ^ ru^ du iin|)(jram7r n. W, primeiro andar. a des-|WMS para poder offerecer actualmente Ums
^r^Sat^nriS^^ ^cisa-se alegar um^STT^S*^ ] S^b e aceio do .servico e mo*-
Lidio Marianno de AMraquerque gg
acha-se competentemente provisio- B
nado para solicitar causas no foro t
civil e commercial desta cidade.
para o que pode ser procurado na
radar n- **
i
mesmo bacnaref prolesf contra qualquer neg
ciacao
utogar i
da Concordia, padaria do gaz.
i cidade de preeo.
,
t
ILEGVEL


Diaria de Pernutfeue* Terca feira O de %ge*o de 1*C4.
PA FEITA
NO
ARIAIM

DE

Wfc5^ %s ^W***
tTREJRO VEROE.
Neste estabelecimento ha sempre una sortimento completo de roupa fetta t \
todas as quatidades, tambem se manda fezer por medida, vontade dos coacor-1
rentes, para o que tem um dos melhores professores, assim como tambem tem una.
grande e variado sortimento de fazendas de todas as qualidades, para senhoras..
| homens e meninos.
Casacas de panno pretei 35 e
Subrecasacas idem, 30 e .
Paletos idem e de core:, 25&
20,5, 155 e......
Ditos de casemira, 205 153,
1*0, 10* e......
Ditos de alpaca, 53, 43 e .
Ditos ditos pretos, 93, 70,
5(5, 45e......
Ditos de brim e ganga de co-
res, 4^500, 45, 30500 e. .
Ditos branco de linho, 63,53 e
Ditos de merino preto c e cor-
do, 105, 75 e.....
Calcas de casemira preta 125,
105, 85e.......
Ditas de cores, 95, 85 e. .
Ditas de meia casemira i e co-
res, 55000 e
Ditas de princeza e merino pre-
to de cordo, 45500
W Ditas de brim branco e
m res, 55, 45500, 45
Bj Ditas de ganga de cores
' Colletes de velludo pretjt e do
cores, 95 e
Ditos de casemira preta,
105000
75000'
35500
i
35500
35000
45000
Ditos de
45
55 e
ditas de cor s 55
e. ,
He co-
e .
35 e
55006j
45o*e
25509
25000
15400
25500
15600
85500
25000
650^0
65000
5
65000
Precisa-se
alugar urna escrava para comprar, engommar e
fazer os mais arranjos de urna apa de poura fami-
lia e paga-se bem : a tratar na ra da Cadea do
Recife n. l'.l, primeiro andar.
l'recisa-se de um menino para
talierna que tenha alguma pratic a e
mes : no largo da Santa Cruz n 16.
Precisa-se de ama ama pa
familia : na ra da Palma prirreiracasa.
a casa de pouca
Precisa-se de urna ama livre ou escrava para
lodo o servico de urna casa de familia : na ra do
Arago n. 25.
I'reeisa-se alugar urna escrava de meia ida-
de para colindar em urna casa de pequea fami-
lia : na praga da Boa-Vista n. 6
Antonio de Almeida Brando e Souza vai
Portugal tratar de sua sade.
- Precisa-se de unij) ama escrava para todo o
servico de urna casa de pouca familia : na ra de
S. Francisco n. 36.
Altcnco.
Sendo observado por alguns passageires a poli
dez e delicadeza com que preza-se o senlior con-
ductor da Ia seecao, pede-se ao I Im. Sr. superiten-
dente e chefe dotrafego desta vi t frrea do Recife
a S. Francisco, que seja sui>pri o todo o trem de
passageiros com este conductor : esperamos ser
servido.t'm passageiro.
a ma
Aluga-se urna ama que .sabe
nhar, e propoe-se a toda o mais
dentro : quem precisar dirija
picio ii. 2i, taberna.
305000 Ditos de setim preto. .
255000 Ditos de ditos e seda branco,
65 e.......
Ditos de gorgur3o de seda
pretos e de cores, 65, 55 e
Colletes de fustao e brim bran-
co, 35500, 35 e .
Seroulas de brim de linho,
2|400 e ......
Ditas de algodo, 15600 e. .
Camisas de peitos de linho,
45, 35 e......
Ditas de madapolao, 25500,
55000: 25 e........
1 Chapeos de massa, pretos fran-
75000 cezes, 105, 95 e. .
750OO Ditos defltro, 55, 45,35500 e
; Ditos de sol, de seda, 125,
45000 115, 75 e......
Collarinhos de liuho fino ulti-
450OO ma moda duzia. .
I Sortimento completo de grava-
25500' tas.
25500 Toalhas para rosto, duzia, 115,
e........
75000 Chapeos deso, dealpaca, pre-
45000 tos e de cores.....45000
Lences de bramante de linho. 35000
35500 Cobertas de chita chineza.. 25500
Livro de oracoes.
Vende-se 160 res, na livraria ns. 6 e 8
da praca da Independencia, um livrinho con-
lendo o seguate : louvor ao santo nome de
Deus, cora dos actos de amor de Deus, ora-
coes c petices, hymnoao Espirito Santo, co-
ra do Senlior, aviso qualquer alma de-
vota, desengaos da vida humana, liymno
de Santo Ambrozio Nossa Senhora, jacula-
torias ao Sanlissimo Sacramento, exercicio da
via-sacra, commemoracfio Nossa Senhora
do Carmo e ao SS. Sacramento, directorio
para a oracao mental, dividido pelos dias da
semana, obsequio ao coracao de Jess, sau-
dades devotas s chagas de Christo, ora-
coes Nossa Senhora, S Jos, ao anjo da
guarda, Deus em obsequio qualquer san-
to e para a noute, e responso pelas almas
do purgatorio. ________
os fogaetetros.
Chogou o desejado papel azul e branco para os
fogueteiros e para embrulho ; vende-se em balas
ou resmas : na ra larga do Rosario n. 34, Har-
tholomeu & C.
45
Ra Direita
Oigam oicamlt!
CALCADO
45
urna pona de
RIVAL SEM SEGUNDO
Ra do Queimado n. VX esta vendando muo
boas fazendas c muito baratas, quem juizer poder
vir ver ou andar para eiperMaenter, assim corno
sejam :
Gollinhas Hinito linas Dar senhora a 'OO rs.
Ditas, e puahos de fuslao muite bonitas a 640.
Cartas de alinete de caneca coala de todos os ta-
manlios a 80 rs.
Resmas de papel de peso muito bora a 23.
Capachos redondos e cumpridos.a-oO rs.
Caixas com superiores obreias deoella e de massa
*40rs.
Cordo branco grosso que tem umita applicacao a
vara a 20 rs,
.inhas de carriteis garante-se 130 jardas a 40 rs. v
Caribes de linha Pedro V com 200 jardas a 40 rs. Borzeguins de Nntes 83000
Grosas de peonas de ac muta linas a 500 rs. Ditos francezes'de bezerro 73
Varas de franja de laa para weelidu a 40 rs Djtos francezes de ,M|re parj( h .
Ditas de franja branca larga para toalhas a 160 rs. Djtos para sermora dc laZ~. pnfPla(,0J'4
^Pares de botoes de panno i ISO 820 e 300 rs. Ditos Ppara senhor uM00
Tinteros de vidro comtinU a 160 rs. Botinas de menina 25300. '^^
Ditos de barro com superior unta a 100 rs. Ditas de ,, menna fm)
Grosas de boto de louca praleado a 160 e a du- ^,5^ de ^ms de uas g*as
zia a zu rs. 1 Ditos de sola p vira viixi
Tesouras para costura a 80, 200, 400 e 300 rs. gnalos deTtorracha nara senioras lA'ino
Escovas para limpar denle*, sopeares a 200 r*. dIios par SoslioOO *^
bordar da meinor qualidade a|Sapal0S de ,uslre par*Hlhora |#-
Ditos de tapete para homem e senhora. 800 rs.
NOVO RIVAL
Antonio-da Silva Ferreira Sanios, dono da loja
Bem e novo, a primeir necessdade para a sau- de e afermosearaento do individuo 1 receber pelo ultimo paquete um riquissimo sorti-
Meu Dos I... que ps de pavao se lobrfcara por meDl dc D,iadas finas e do "*'* aP"rado gosto,
essas ras I que figura horrenda e nauseante a 2LV,,?,^f d,sps,10 a'endef baratissimo
de um paletot bem talliade *obrancero a um N. Ifi Ra (10 (JlieiTliadO N 16
lurtes rodo em duas solas! nm balao bem tor- U UUi,,i
neado e bambaleante dcscubrindo
botina safara e carcomida 1
Santa Barbara 11 Corran -ra Direita, bellas e
rapares 1 sacudam na praiaesses malditos quedes
e compren 1 :
Libra de la para
{500.
Caixas de phosphoros de segnranca a 0. Ditos da liga consiitucional 300 rs.
Caixas e pacotes de papel amizade superior a 600 chjueioes rasos do Porto a SeOO.
E um sortimento comple.0 em sola,
res.
., vaquetas,
couros, bezerro francez como nenhum, couro de
lustre muito grande, e ludo quanto pertence arto
de S. Chrispim.
Caixas com 100 envelopes muito lios a 800 rs.
Qoaderoos de papel pequeo azulado a 20 rs.
Carriteis de linha Alexndre com 00 jardas a
100 rs.
Ha ral los para voltaretea 240 e mais linos a 300 rs.
Mciadasde linha Irouxa para bordara 20 rs.
Pares de snalos de tranca de todos as lmannos
a 13500.
Grosas de botoes de madreperola muito Anos a 560
ris. ('hilos ilourailos.
Carlas e caixas de clcheles de superiores quali- Sao chegados os lindos cintos bordados ;'i ouro
dades a 40 rs. pelo barato preco de 2500 e 33000: no Beija-flor^
Jdassos de grampos superiores e limpos a 30 rs. ra do (jueimado ns. 63 e 69
trosas de palitos de gaz a 23200. j Fivellas para cinto.
Libras de areia preta da melhor qualidade a 120 fjhegaram lamben, ricas fivellas douradas e de
ac para cintos a 13000 e 13200 : no Beija-fior,
L0J41)0 BEUA FLOR.
Ra do Queimado ns. 63 e 69.
Grande liquidacao
de fazendas na loja do PavSo, ra da Irapcralriz .
60, de Gama k Silva.
AcOa-se este estabelecimento coinpleiaranlesor-
Uo de lazendas inglczas, francezas, allemaes e
suissas, propnas lano para a praca como para o
mato, prometiendo vender-se mais barato do que
em outra qualquer parte priucipalmeme sendo em
porcao e de todas as fazendas dao-se ae amostras
aeixando ficar jienhor ou mandam-s levar em ca-
sa pelos caixeiros da loja do Pavao.
A chitas do Paran.
Vendem-se superiores chitas claras e escuras pe-
lo barato preca da 240 e 280 rs;sendo tintas segu-
res, dilas francezas linas a 320, 340, 360, 400 e
500 rs., o cuvado, ditas prctas largas e estreita
riscados escoceaes Anos a 240 rs. o covado, esto n
Bonitas fitas de gorgerao para sntos, vara 13000. W'o Pavao rua da mpe"lrir. n. 60 de Gama &
As cassas de Pave a 210, 280, 300
Caixas redondas para rap e tem muito bonitos ca
Jungas a 100 rs.
RIVAL SEM SEGUNDO.
caixeiro de
bons costu-
240
100
60,
120:
20
200
160
400
160
100
engommar o roz-
servico de portas
se rua do Hos-
Aluga-se urna casa na rua do Moudego n.
O'J, com bstanles commodos para familia : a tra-
tar na rua da Cadeia n. 37.
Ur .-'US 1K-.
COMPRAS.
Vende-se por preco commodo a metade de
um pequeo sitio na Varzoa, em boa localidade,
muito perto do hatiho, aqual lem muflas arvores
frucliferas e casa de taipa : na rua Bella n. 40 se
dir.
Que opportuna occasiao para
Rua do Queimado u. 49 loja de miuOezas de Jo-
s Bigodinho, venham ver a pechineha que se esl
acabando certas qualidades de fazenda.
Pecas de litas elsticas com 10 varas a..
Ditas de tranca branca lisa com 10 varas.
Ditas de tranca preta lisa a............
Realejos para meninos, pechineha a...
Rodinlias com superiores allinetes a.....
Caixas com superiores agulhas e limpas a
Sabonetes de familia, muito linos a80 c..
Pares de sapatos de la para chancas a..
Varas de babado do Porto muito bom a
100, 120 e.........................
Ditas de bico largo grosso a.......'.
Potes de superior i hita tem mais de meia
garrafa a..........................
Caixas com perfumaras muito bonitas a.
Frascos de oleo de macag muito lino a .
Ditos de oleo de babosa superior a 240,
320, 400 e.........................
Ditos de ebeiros muito superiores em qua-
lidade a...........................
Ditos de agua de colonia muito boa a....
Ditosde dita dita grande a............
Sabonetes de lodo o preco 60, 160, 200,
320e.............................
Frascos de superior banha a 320 e.......
Caixas de p para limpar denles muito
fino a-.........................
Ditos de banha transparente a..........
Pares de ligas muito finas para senhora a
Sabouetes inglezes da melhor qualidade a
Frascos de agua dentrifice superior ga-
rantida a..;....................... 13000
Massos com 25 envelopes grandes azula-
do a..............................
Varas de fita preta com clcheles a.....
Frascos de macaca perola muito superior
Caixas com peonas grandes a.........
Grosas de botoes para caiga preta, miudos
Libras de memento da roupa de lavar a..
Carriteis de retroz de todas as cures e
tem meia oilava de retroz a..........
Varas de bicos de differentes larguras a
rua do Queimado ns. 63 e 69.
Pfules de tartaruga.
Lindos penles de tartaruga, costo moderno, a
53200 55500 e 63000 : rua da Queimado ns.
63 e 69.
Penles de traTessa.
Vendem-se penles de travessa dc novo gosto para
meninas a t;00 e 800 rs. : s no Beija-flor, rua do
Queimado ns. 63 e 69.
Penles para alar cabellos.
Lindos pentes pequeos para atar cabellos, pro-
pnos para se andar em casa a 400 e 500 rs. :
no Beija-flor, rua do Queimado us. 63 e 69.
Penles para alisar.
Pentes de borracha linos, guarnecidos de metal
(.ara alisar a 900 e 13000, ditos sem ter metal
jjorem de caracol a 700 e 800 rs. : no Beija-fior,
I rua do Queimado ns. 63 e 69.
320 Bolees de madreperola.
300! Tendo recebido um variado sortimenlo dos de-
100;sejados botoes para abertura de roupo, vendem-
sea 400 rs. abotuadura : no Bejatlor, rua do
OO Queimado ns. 63 e 69.
Grvalas para senhora.
Lindas gravatinhas de laco para senhora a 13,
ditas sem laco a 640, 800 e 13000, sao asma
lindas que tem vindo : s no Beija-flor. rua do
Queimado ns. 63 e 69.
Enfeiles para senhoras.
Lindos enfeites modernos a 23000 e 23400,
Fivelus para luto.
Bonitas velas douradas para sntos a 13280 e
13600.
Riquissimas ditas com pedralias a 25000 e
25300.
Bonitos cintos com livelas domadas e pedrinhas a
23000, 25500 e 33000.
mitas fitas
Riquissimas litas de grosdenaple lavrada e lisas
de todas as cores com 3, 4 5 dedos de largura,
a 13280, 13600, 23O00 e 23500 a vara.
Bonitas fitas de gosto imitaran de seda, de 2, 3,
4, 3 e t dedos de largura a 200, 300, 400, 500
e 600 rs. a vara. *
Fita de veludo preto e de cores a 120, 160, 200,
240, 320, 400, 300, 600, 800 e 13000 a vara,
sendo em pega ser mais barato.
Pecas de eascarrilhade seda de todas as cores para
enfeites a 13280, 13800 e 25000.
p!"hasr:dneHL?nf rta lisa e de caracola 8o rs- ^^^p^v^'^z'^ru^"^.
ftfiO ?a prela e deCores de urna s cor ou de listes miudihas com 4, par
p,J.t u. Aa n, npfl ,, onA 1 mos de largura, proprias para vestido de senhora"
oSlt a, S a a Prf a e d Cores a 8. rs" TOa* Para meninos e capas, e pelo baratissimo
Alf %&"* TOZ Pret e de COrt'S a pre dem rs- **rta enfestadas tras-
PecsdefiteSnho branca para debrum a 240 \ ZT^X^^S^ lV^Z
' W3.#i^. i das mais barates do que chite tambem raaiisadas
I ni (II es de caeea. a 320 rs. o covado, ditas a Mara Pia com palma
Riquissimos enfeites pretos o de todas as cores de seda e 4 palmos de largura a 800 rs. o covado.
guarnecidos com cascarrilhas e frocos (fazenda e ditas de urna s cor parda, azul, cor de lyrio
de gosto) a 33OOO. | perola proprias para vestidos, sautembarqnes e
Gonservadores prelos e de cores com lago a 13280 garbaldes a 720 rs. o covado, ditas escocezas a
800 e 400 rs isto s na loja do Pavao, rua da Im-
peratriz n. 60, de Gama 4 Silva.
e 320 rs.
Vendem-se finissimas cassas persianas cores fi-
xaM3 ^?- CVado,dias francezas muito finas
a 240 e 280 rs., dilas ingzezas a 2W e 280 rs. o
covado, finissimo organdy matisado cora desenlio
miudinhos a 320 rs. o covado, cseas garibaldinas
muito finas a 320 rs., islo na loja do Pavao ruada
Impratriz o. 60, de Gama & gilva.
As lazinhas da expesicie do Pave.
Vendem-se as mais modernas lazinhas mossan-
320
400
800i
ilHI
800'
loo
600
500
320
100
100
200
200
100
200N
200'.
no Beija-llor, rua do
ADEREgOS D MOSAICO
A aguia branca da rua do Queimado n. 8 rece-
beu bonitos aderecos de mosaico e fino dourado, e
os esl vendindo por prego razoavel.
Bolsas para eaca.
_ Esse objecto aqu lo custoso de enconlrar-se, e
lao preciso aos apreciadores da caga, acha-se boje
a venda na rua do Queimado loja da aguia branca
queill (|UI' CI' Comprar algOUO, as-1 d; 8, onde o comprador ser servido conforme o di-
Compram-se jornaes para embrulho : na fa
bnca de cigarros na amiga rua ,dos Quarteis nu-
mero 21.
Compra-se ouro e prata em obras velhas
daga-se bem: na loja de biihete da praca da Inde
pendencia n. 22.
Compra-se cobre velho i
mero 78.
Compra-s i
cobre, latao e chumbo: no a macem da bo-
la amarella no oito da secre aria da polica
Compra-se urna mulalinha i u negrinha com
rua doBrum nu-
idade de 11 14 annos: na rua I
No escriptorio de M J. Ran oseSilva & Gen-
ros, na rua do Vigario, compra-se
bom estado : quem tiver para
um caleche em
^nder annuncie.
Compram se 20 arges da c impanhia de Be-
bcrih
: na rua do Amorim n. 43
. Compra-se u tn methodoDevi
der a tocar flauta : na rua larga
se dir.
ireita n 113.
armazem.
inne para apren-
do Rosario n. 36
Compra-se couro de carnein
do Rosario n. 10.
4-
na rua larga
Compra-se e/lectivamente
ouro e prata em obras velhas p igando-se bem
na rua larga do Rosario n. 24, loj de ourives.
YENDAS.
sucar, etc. ele.!..
Na estagao de Una vendem-se por baratissimo
prego duas excellentes casas em chaos proprios,
no melhor poni do lugar, por serem collocaHas
junto ao pateo da feira ; e bem assim urna tenda de
funileiro suflicientemente montada para trabalhar,
e porcoes de obra feila, cuja tenda oceupa urna
das ditas casas. Tudo se vende por ter o propie-
tario de se retirar do lugar : trata-se no mesmo
lugar com Jos Carneiro de Faria, ou no Recife
na travessa das Cruzes n. 2 A, loja de calcado.
ABOSO
a Senhora das
offerecer a co-
tros exercicios
COMPENDIO DO
que conlem o officio de Nos
Dores; o modo de resar (
ra, um setenario e mais o
de piedade e devoco; or leado pela ir-
mandade dos servos da n esma Senhora,
que se acha erecta na egr< ja de N. S. da
Penha do impeiiai bospico dos reveren-
dos padres mi68ioaar.ios aj ostolicos capu-
chinhos i tbanos de Pernaflj meo, approva-
do por S. M. I., que Deulguarde; dado
luz por devoco do mLito reverendo
padre Fr, Placido de Mess na.
Veude-se a 320 rs. na li
da piara da Independencia.
Vendem-se caixes
cada um : na rua das Cruz s n. 44.
raria ns. 6 e 8
JllVI,
Loja de fazendas da rua
do Crespo n 7.
Miguel Jos Barbosa Guimaraes, socio princi-
pal da firma de Guimaraes & Lima, faz sciente ao
respeitavel publico que tendo de liquidar todas as
fazendas existentes em seu estabelecimento por
ter fallecido o seu. socio Jos de Almeida Nunes
Lima, que consta de um grande sortimento de fa-
zendas finas, como sejam ricos vestidos de seda
com algum loque de mofo, capas de velludo preto
muilo finas e outras muitas fazendas que tudo
vende por baratissimo prego.
Vendem-se charutos da imperial fabrica de
S. Flix na Bahia, de Candido Jorge Ferreira da
Coste, das seguinies marcas : regala imperial,apra-
siveis, ypirangas e suspiros etc. etc recebidos de
conte propria : roga-se as pessoas que sabem apre-
ciar o que boa fumaga de prevenir-se autes que
se acabem : na rua do Imperador n. 46 armazem,
que estaro patentes a quem guizer compra-Ios.
farinha de miltio a 100 rs. a libra.
A mais fina e nova do mercado : vende-se na
padaria de A. F. da Silva Beiris, roa dos Pifes nu-
mero 42.
4GENCIA
FUNDIClO DE L0W-M00H.
Rua da Se aulla nm 42.
Neste estabelecimento contina a taaver
um completo sortimento de moendas e meiai
moendas para engenbo, machinas de vapor
e tachas de ferro batido e coado, de todos 01
tamanhos para ditos.
asios a 1:760
Vende-se das seguintes marcak :
(E E
i/
Al
Semillar,eC Sde FF'o barril p< r 153,
PH C de FF'o barril por 153
P diamante de FF o hairil por 43500.
De superior qualidade FF 2 espi gardas o barril
por 163-
Chumbo de municao de toda a crpssara arroba
53500.
No armazem de J. A, Moreir i Diec %
Cruz n. 26, onde encontrarlo as amecjm.
Atten$o.
Vende-se a taberna n. 10 da rua do Rangel, a
qual se aeha bem afreguezada para a trra e mes-
mo para o mato : a tratar oa mesma.
nheiro que qnizr dispr para tal fim.
Essencia de rosa.
Em pequeos frasquinhos a 13000. Vende-se na
rua do Queimado 11. 8. ..
Ten tos para voltarete
A aguia branca na rua do Queimado u. 8 rece-
beu caixinhas com lentos de marfim e madrepero-
la para voltarete, havendp dinheiro cheguem-se a
ellos antes que se acabem.
Ciraxa econmica.
Chegou novo sortimento dessa boa graxa, e con-
tinua a ser vendida na rua do Queimado loja da
aguia branca n. 8.
Fitas
para a irmandade do Bom Conselho, e cartas de
hachareis. Vende-se na loja da aguia branca, rua
do Queimado n. 8
Lcques de saudalo, madrepero-
la, osso, ele.
A aguia branca recebeu um bello sortimento de
leques de sndalo, madreperola e osso, sendo elles
de diversos moldes e variadas cores, inclusive a
preta ; agora, pois, quem comparecer com dinheiro
pode bem escolher um bonito Jeque, na rua do
Queimado loja da aguia branca n. 8.
Caixinhas para costura eoutras
com perfumarlas
A loja da aguia branca, onde constantemente se
vendem essas bonitas caixinhas com arranjos para
cosiura, acha-se mui bem provida por ter agora
recebido um bello sorlimento de ditas caixinhas ;
assim como outras com finas perfumaras, por isso
quemquizer fazer um bom presente, tendo dinhei-
ro dirija-se rua do Queimado loja da aguia bran-
ca n. 8 que ser bem servido.
Boa tinta para marcar roupa.
Vende-se na rua do Queimado loja da aguia
branca n. 8.
Lee liquido a 240 rs. a gar-
rafa
De quarta-feira 10 do crreme em diante se ven-
der leite liquido a 240 rs. a garrafa, na porta da
taberna do Sr. Jos Aires Lima, na praca da Boa-
Viste.
ditos de rede a ;900 rs.
Queimado ns. 63 e 69.
Tal aeres para meninos.
Chegaram novos sortimentos de talheres para
meninos a 280 e 320 rs., ditos cabo de balango de
MMWtao a 400: as lojas do Beija-flor, ns. 63
e 69.
La para bordar.
Vende-se laa de superior qualidade e de lindas
cores a 65800 a libra : no Beija-flor, rua do Ouei-
mado, ns. 63 e 69.
Papel de diversas qualidades.
Vende-so papel de beira dourada pautado a
15-00 e 15300 o pacote.ditos sem ser dourado e nem
paulado a 610, 800 e 5000 : no Beija-fior, rua do
W> Queimado ns. 63 e 69.
Envelopes para carias.
Vende-se envelopes de cores a 600 rs. a caixa.
ditos brancos a 640 e 800 rs. : no Beija-llor, rua
do Queimado ns. 63 e 69.
Pentes dourados para atar.
Vende-se pentes dourados para atar cabellos a
15000, 15200, 25800 e 35000 : no Beija-flor, rua
do Queimado ns. 63 e 69.
Penles para marrafas.
Vende-se lindos pentiohos dourados com pedra
para marrafa a 13200 : no Beija-flor, rua do Ouei-
mado ns. 63 e 69.
Sapalos de truca.
Vende-se sapatos de tranga nmito bons a 15500,
ditos de tapete a 15600 : no eija-flor, rua do
Queimado ns. 63 e 69.
Italaios com salan.
Lindos balaios com 6 sabonetes de varias troc-
las a 25500 cada um : no Beija-flor, rua do
Queimado ns. 63 e 69.
as mesmas lojas se encontrar lindo sorti-
mento de perfumaras e variado sortimenlo de
mudezas que se tornara enfadonho menciona-las,
porm afianga-se ser tudo bom e mais barato que
em ouira qualquer parte.
e 15600.
Conservadores pretos sem lago a 800 e 13000.
Conservadores de cores sem lago a 640 e 13000.
Conservadores de froco de cores a 15600.
Bonitas capellas para noiva a 15000 e 35000.
Peutcs.
Pequeos pentes dourados para alar cabello, ullimo
gosto a 23000.
Pentes de taboa dourada para alar cabello, a 15280.
Riquissimos puntes dourados balo a 55000.
Riquissimos pentes dourados com folhas de car-
valho dourado, obra de muilo gosto, a 53000.
Riquissimas guaruigoes dc pentes de marrafas
dourados com cachinhos de uvas, pedrinhas, e
cornalinas a 55000.
Guarnigoes de penles de marrafas esmaltados a
450OO.
Pentes de massa, de laco, virados e a balo a
I5OOO.
Ditos de massa, diversos, a 500, 640 e 800 rs.
Bonitas marrafas douradas com pedrinhas a 15500
e 230OO.
Marrafas de massa e tartaruga a 15000 e 23500.
Penles dourados com pedrinhas para regaco a
Ditos de massa e borracha, lisos e recortados a
800 e 15000.
Pentes para suissas, diversos, a 400, 500 e 600.
Os chales do Pavo.
Vendem-se finos chales de crepon estampados
pelo barato prego de 63, 73, 83, ditos de ponta re-
donda a 73 e 83, ditos pretos ricamente bordado
a retroz com vidrilho a 123, ditos pretos lisos a
53, ditos de cores a 43500 e 55, ditos de merin-
estampados a 25 e 33, ditos de laa a 15280 e 23>
ditos de retroz preto para luto a 65, islo na loja
do Pavao rua da Impratriz n. 60, de Gama &
Silva.
0 Pavlo vende para lato.
Vende-se superior setm da China fazenda toda
de la sem lustro tendp 6 palmos de largura pro-
prio para vestidos, paletots, capas etc., pelo bara-
to prego de 23, 23200, 23500 o covado, cassas
pretas lisas, chites pretes largas e. estrellas, chales
de merino lisos e bordados a vidrilho, manguitos
com gollinhas eoutrog muitos artigos que se ven-
dem por pregos razoaveis : na loja do Pavo rua
da Impratriz n. 60, de Gama & Silva.
Os vestidos do Pavlo
Vende-se ricos vestidos de grosdenaple preto ri-
camente bordados a veludo pelo barato preco de
405, sendo fazenda que sempre se vendeu a"l003
e MOJ; ditos de cambraia brancos ricamente bor-
Pentes de baleia, licorne, e borracha para desem- dado,s a c,'och?' fendo roprios para Lile e casa-
baragar a 320, 400, 600, 720 e 15000. memo a lu;Qlo> 20 e 303; ditos de la com lindas
Ditos de licorne, borracha c marfim legitimo de; Sar,ras a c !f i lst0 na loJa do Pav;i rua
Lisboa para lirar caspa e piolhos a 500, 800 e da ImPeralnz n. 60, de Gama & Silva.
I5OOO. Os pannos do Pavao.
l'nlseiras C VOltinhaS. Vende-se panno preto muito superior pelo barato
Bonitas pulseras de contas com pedrinhas a CT.de & %&*>& e3*800, ditos muito tinosa
lt)00 115, 05 e 05, cortes de casemira prela enfestada a
Ditas ditas de cantas sem pedrinhas a 800. J-J*300 t Gf.' ""fSSLW? .SUdfl oU.ma s6
largura muito lina a 15800, 25, 25500 e 35, cor-
Ditas ditas.de aljofares de" cores muito grandes a
15000.
Ditas ditas dc missanga a 640.
Voltes de coral a 400, 15200 e 25000.
Dilas de aljofares de cores com cruz a 720.
Dilas de aljofares com cruz a 800, 15000 e
15200.
Ditas pretas com cruz de pedrinhas a 720.
Bonitas golinhas de missanga a 640.
Golinhas e punhos de cambraia bordada a 35300.
Corpinhos completos de cambraia bordada cora
gravata, botdes de punho etc. a 55500.
Gravatinhas bordadas de lago para senhora a
15200.
Sapatos de tranga e tapete a 15600.
tes de casemira de cor a 55, 55500 e 63, casemi-
ras enfestadas de urna s cor proprias para caiga,
paletots, colletes, capas para senhora, roanas para
meninos a 35 e 3i)o00 o covado, islo na loja*do-
Pavao, rua da Impratriz n. 60, de Gama & Silva.
A roupa do 1'aviio.
Vendem-se paletots de panno preto sobrecasa-
cos fazenda muito boa a 125, ditos muito linos a
165, 209, 255 e 305, caigas de casemira prela boa
fazenda a 45500,55, 65, 75 e 85, paletots saceos
de panno preto a 75, dilos de casemira de cor a
63 e 73, ditos de alpaca prela, ditos de merino
preto, ditos de brim de cores, calcas de casemira
de cor a 45, 55,65, 75, ditos de casemira da
S:ipatinho< de aa para crianca a 610 e 15000. Escossia a 33, ditos de brim pardo a 25500, ditos
Sapatinhos de merino bordado para baptisado a de cor a 25 e 25500, ditos brancos muito finos,
15000 e 25000. I sto na loja do Pavo, rua da Impratriz n. 60, de-
Bonitas toncas de selim e blonde para baptisado a Gama & Silva.
25000 e 35000.
Touquinhas de lia para criangaa 15000.
Luvas brancas dc Jouvin a 23500 e 13000.
Varas de labvrinio, grade de toda
para lencos e frouhas. a 120, 160, 200, 240,
320 e 400.
As colchas do Pavo.
Vendem-se colchas de linho alcochoadas pro-
prias para cama pelo barato preco de 53 cada nina
aVv[g^nS a rua d:l lml,er;l,riz n- 60. de Cama c Silva
M.fis de nina so cor.
Taras l.icnsnretos Vendem-se lazinhas de urna s cor, sendo en-
varas uc lucos patos a .o, ibo, .00, _*u, jzue carnada, azul, cinzenta, cor de caf, lirio claro, li-
rio roxo cor de perola pelo baratissimo preco de.
6i(> o covado, fazenda muito lina s o Pavao, rua
400.
Duzas den
is de vidro a 320.
Perfumaras.
com 6 irasquinhos, exmelos
finos a
m
iKJ
conteito e especifico para
expellir os Vermes.
p?-f-,
n
Caixinhas
15000.
Caixinhas com 12 garrafinhas de ditos a 13600.
Bausinhos com 12 frascos grandes de extracto a
33000.
Frascas grandes com banha c extracto a 15000
e 15280.
da Impratriz n. 60 loja e armazem de Gama c
Silva.
As precalas do Pavo.
Vendem-se as mais lindas precalas que tem vin-
do ao mercado ihegadas pelo ullimo vapor fran-
cez, pelo barato prego de 600 rs. o covado, duas
de lsirinha muito miudinhas proprias para vestidos
Garralinlias e frasquinhos com extracto a .60, 200 S B^TlWftSSm PR
loja de Gama & Silva.
e 320.
Frascos grandes de extractos linos a 500, 800 e
15000.
Frascos com extracto de sndalo a 15000.
Frascos com banha franceza a 500, 800 e 15.
Frascos com oleo de babosa a 400, 500 e 640.
Frascos com oleo philocome a 720 e 15000.
Frascos com agua de Colonia a 400, 500, 800 e vio tem esta pechineha
15000. 60 de Gama Silva.
Sabonetes de familia a 80, 160, 240 e 320. Panno de linho.
Canudos de pomada a 100, 160, 240, 500, 800 e
15000.
Pacotes com pos de arroz a 400, 600, 700 e 800.
As chitas do Pavo 24GO c
2HOO o corte.
Vendem-se cortes de chite com doze covados
cada corte, dilos com dez covados a 25'tOO, fazen-
da muito boa, e que nao desbota, s na loja do Pa-
a rua da Impratriz n.
'astilhas Vermfugas
DE KIjMP.
Os meninos :'s rvedn i gritos, porque
eiltts so de cheiro, sabor e cor agrad.i-
veis. A elegaiHft. a segtiridnd de ac-
MACHINAS DEPATENTE
de

o mais completo o variado sorlimento de albuns
que se possa ter visto em Pernambuco, acaba de
chegar de Paris casa de J. Falque, rua do Crespo
n. 4, sendo de 20 at 100 retratos, e por pregos
nunca vistos aqu, em attengo a boa qualidade e
gosios, regulando de 23 e gradualmente al 153.
Assim como um bonito sortimenlo de livros de
tnssa de diversos gostos e pregos razoaveis."
Attencao
cao, o insenivo das .
Pastilhas Vermifigas de Kemp
A PAR 1>A SUA
Vende-se urna taberna em urna das melho-
res partes e muito afreguezada : quem pretender,
dirija-se ao Campo-Verde, rua do Socego n. 49.
Vcnde-se urna porgao de arroz com casca, 00
mesmo retalha-se em sacco, ou medndo em ti-1 te
Em casa de Rane Schmettau & C. vende-se fo-
lhas de metal, de cobre e pregos para as dita-,
chumbo de innnieao e charutos de Havana de
superior qualidade. ^^^
aueire ; para ver e tratar, na
29, a rjuslquer hora do da
rua
Vende se um relogo de ouro bom regulador'
i Boa-Vista, rua do Cotovello n. I, taberna.
Creme
roa da 1 fiorvele dc creme, boje ao mel da, na rua
J Trapiehe n. 18.
do
Pechineha.
Vende-se urna mei-agua de pedra e cal cora um
200 de fundo, si-
a tratar na rua do
te oa estrada do Pomhal n. 13
Arago n. 8.
A os Srs edificadores de predios
Vendem-se alguns terrenos dentro dc'ste praga,
por preeo commodo : a iralar com o a.*eD,e de
leilfles Olympio em sea escriptorio i rua da Cadeia
t'omposicao exclusivamente Vegetal,
sao estas pois as mus melhores e mais
completas de todas aa recommendaces
que se possa fazer e com justa raziio as
colloco na categora d'iitu favorito uni-
versal.
A snperioridade das
Pastilhas de Kemp
sobre todas as preparaces destinadas
para o mesmo fim devido sua sim-
ples composicS so seu aroma agrada-
vel c rapidez e infallibilidade cora
que alcanca a destrnijo total das
LOMBRIGAS.
A venda as boticas de Caors & Barboza,
ma da Cruz, e Jlo da C. Bravo & C, ma
da Madre de Dos.
Charutos de Havana
de superior qualidade vendem-se em casa
de Schaleitlin 4 C, rua da Cruz n. 42.
trabalhar mo para
descarocar algodSe
FABRICADAS
Por Plant Brothers & C.
OLDAN
Estas machinas
podem descarocar
qualquer especie
de algodao sem
estragar o fio,
sendo bastante
duas pessoas para
otrabalho; pode
descarocar urna
arroba de algo-
dio em carneo
en 40 minutos,
ou 18 arrobas
por dia ou 5 ar
robas de algodo
limpo.
Esta machina
a nica que
possue as vantegens de nao destruir o fio do al-
godo e de fazer reuder o dobro de qualquer ou-
tra com menos traba I ho, a sua introdueco para
as provincias desle imperio ser de muito valor
para todos os inleressados na lavoura do paiz.
Assim com macbiuasem ponto grande do mes-
; mo systema.oraql serem movidas por animaes,
agua ou vapor, pas uae* podem descarocar 18 ar-
robas de algodo ampo por dia.
O algodao descansado por estas machinas tem
muito mais estimago nos mercados de Europa e
: vende-se por maiorprego.
As machinas se acham venda unfeamenie em
casa de
Sauidm Brothers k C
IV. II, praca do Corpo Manto
BECIFE.
Os nicos agentes neste paiz.
Farinha de mandioca
ensacada e da meinor que ha : vende Miguel Jos
Alves no seu escriptorio, casa n. 19, na rua da
Cruz.
do Recife n, W, primeiro andar.
Trisa, volantes e sales.
Vende-se trina, volantes el galoes de todas >e
7.Y!!!;.'!m.'sea?00 MCraros ""^,dade : o* [larguras por pregos muilo barato: s no vigilants
rna Angoste n. 24.

roa de Crespo n. 7.
Vende-se panno de linho com i palmos de lar-
I gura proprio para lences, toalhas e ceroulas pelo
barato preco de 640 rs. a vara, bramante de linho
. cora 1Q palmos de largura a 23300, algodozinho
monstro com 8 palmos de largura a 13, pecas de
j Hamburgo com 20 varas a 93, 103 e 113, pegas de
madapolao fino a 73500, 83, 93 e 103, ditas de
algodozinho a 63, 65500 e 73, e outras muitas
fazendas brancas que se vendem muito barates
alim de apurar dinheiro : na loja do Pavo rua da
impratriz n. 60, de Gama Silva,
O bramante do Pavo com doze
palmos de largura.
Vende-se bramante de linho puro, muito fino com
doze palmos de largura o melhor e mais largo que
lem vindo ao mercado pelo barato prego de 2380O
rs.a vara ; s na loja do Pavo de Gama & Silva,
aua da Impratriz n. 60.
As precalas do lBav:1o.
Vendem-se as mais lindas precalas qus tem vin-
do ao mercado chegadas pelo ultimo vapor francez,
pelo barato pre$o de 600 rs. o covado, ditas de lis-
trinha muito miudinhas proprias para vestidos e
roupas de meninos e meninas pelo barato prego
de 600 rs.: s o Pavo rua da Impratriz n. 60,
loje de Gama & Silva.
Os bales do Pavao.
Vendem-se crinolinas ou baloes de 30 arcos tan-
brancos como de cores, sendo americanos que
sao os melhores por se nao quebraren) a 33500 e
de 35 arcos a 43, ditos de musselina cera babados
43, ditos para menina a 23e 33: na loja do Pa-
vo rua da Impratriz n. 60, de Gama & Silva.
0 Pavo vende 8,$.
Vendem-se os mais lindos cortes de vestidos a
Mara Pia, com lindas harpas de seda, sendo che-
Sados pelo ultime vapor francez pelo barato prego
e 83 cada um : s na loja do Pavo rua da Imp-
ratriz n. 60, de Gama & Silva.
Os balees do Pavo.
1 25*00 s Paran.
Vende-se bales com 20, 43 e 30 arcos pelo ba-
ratissimo prego de 23300, assim como tem uro
completo sortimenlo de baloes para meninas de to-
dos os tamanhos pelo baratissimo prefo de 23300,
notando que sao bales de arcos os melhores que
tem vindo da America Ingleza, vendem-se por este
preco para liquidar : s na loja e armazem do
Pavao rua da Impratriz n. 60, de Gama & Silva.
Os so ii tea u ha rq ii es do Pavo
1 O* e l&0s o Pavo.
Vendem-se os mais lindos souteanbarqnes que
tem vindo ltimamente de lazinha e caxemira ri-
camente bordados e enfeitados, cores muito delica-
das pelo barato proco de 103 e 153 ; fazenda esla
que em outras lojas se vendem por 203 e 233,
s para liquidar : na loja e armazem do Pavo
rna d Impratriz n- 00 de Gama & Silva.



N

Diario de reraawbueo -- Terca feira O c Agosta c 184.

C L i


lili A DO QUEOIA1IO 3'. *
Passando o becco da Gongrega$io segunda casa.

.
wmM
imdp


NOV1DADE.

v

.
Pereira RoAa 4 C. acabam de abrir na ra do Qneimado n. 45 um armazem de molhados denominado Clarim Commercial
onde o respeilavel publico encontrar sempre um completo sortimento dos mclhores -gneros que vem ao nosso mercado, os quae?
aero vendidos por precos muito resumidos como o respeitavel publico ver pela tabella abaixo mencionada ; garante-se obom peso
e boa qualidade dos gneros comprados neste armazem.
Arroz do MaranMo.da India e Jara a60, 80 Cevadinha de Franca muito superior a 220, Peras seccas muito novas a 600 rs. a libra'
a llA n i Kkrt n 1 I.Qn\ a QAI5/1A t re a lihra 1'aillCO i 200 IS. 3 Hbl'8.
Polvo seoco muito novo, a 400 rs. a libra.
Presuntos de Lamego em calda e azeitee
muito novo a 640rs.
Queijos flamengos do ultimo vapor a 2#800
dem prato.
dem londrino ebegado no ultimo vapor b
D00 rs. a libra.
Sal refinado em frascas de vidro a 600 rs.
cada um.
Sardinhas de Nantes a 360 rs.
Sag muito alvo e novo a 260 rs. a libra.
Toucinho de Lisboa a 320 rs. a libra.
e 100 rs. a libra e l&JO a 2#600 e 30 rs. a libra.
a arroba. Cevada a 80 rs. a libra.
*meixas franoezas em latas e em frascos a! Ervilhas portuguezas a 640 rs. a lata.
10200 e 10600 emfrascos grandes a dem seccas muito novas a 200 rs. a libra.
20500. Figos e comadre e do Douro em caixinhas
dem em caixinhas.elegantemente enfeitadas deoito libras e canastrinhas de 1 arroba a
com ricas estampas no interior das caixas i I08OO, 50500 e 280 rs. a libra.
a 120000,10400, 10600 e 20. Farmka do MaraiMo a 160 rs. a libra.
Amendeas com casca multo novas a 280 rs*' Farinha de trigo a 120 rs. a libra.
a libra. Geoefcra de Hoftanda verdadeira marca VD
Alpista a 160 rs. a libra a 40600 a arroba. I a 560 rs. o frasco e 60200 a frasqueira.
Azetc doce francs muito fino em garrafas dem em garrafes de 3 e 5 gafes a 50500
grandes a 960 rs. a garrafa. I e 70500 cada um cora o garraao.
dem de Lisboa a 6W rs. a garrafa. Graixa a 100 rs. a lata e 10100 rs. a du-zia. Tijolos de limpar facas a 140 rs.
Araruta verdadeira )9e matarana a 320 rs.a Licores muito finos a 700 rs. a garrafa. Vellas de-carnauba pura a 360 rs.
a libra.
libra. dem, quafedade especial e garrafas muito
Avelas muito grai des e novas a 180 rs. a, grandes, a 10800 rs. a garrafa.
libra. i dem garrafas mais pequeas a 800 rs.
Siscoutos ingiozes de diversas mareas a dem, garrafa forma de pera e rolba de vi-
10300 res. dro, a 10000 rs., s a garrafa vale di-
Bolachinhas de soda latas grandes, a 2J rs. nheire.
a lata. Manteigs ingleza perfeitatnente flor., desem-
Ditas inglesas maitt novas a 30000 a barr- barca&a de pouco a 900 rs. a libra, e da
quinha a 20 s. a libra. de segunda qualidade a 800 rs.
Banha de porcor e nada a 440 rs. a libra e dem franceza muito nova a 640 rs. a libra.
dem stearinas muito superiores a 600 rs. a
libra.
Figos em cabrinhas ermeticamente lacradas
a 10600.
Vintio do Porto engarrafado o melhor que
fea neste genero e de varias marcas, como
sejam: Velho de 1815, Duque do Porto,
Madeira, D. Pedro, D. Luiz I, Mara Pia,
Bocage, Chamisso e otstros a 800, 900 e
10000 a garrafa, eem cixa com urna du-
! dem de tempero a JGO rs.
i Massa de tomates em barril a 480 rs. a libra.
Idenvan lata a 640rs.
Marmdada imperialdos melhores-conservei-
ros de Lisboa a 600 rs. a lata,
qu vem ao meriado, a 508 rs. agarrafa Marresquinbo dejara, frascos grandes, a |
e 50800 e duzia j 800 rs.
Cognac inglez fino a 900 rs. a-gam.fa. dem regular a 506 rs.
Conservas a 720 rs o frasco. :Maseas finas para sepa : estrellirtha, pevide,
eem barril a tl( rs.
Cha hvsson, bachi i e perola a 10606,
20500, 20860 e 10000 a libra,
dem preto mwto 5 jperior a 20000 e libra.
Cervejapnetee bra ica,dasmemores 1
SENTIttO!
O
O Vigilante est alerta, nao Ihe era permettido
deixar passar desapercebido sem que nao dsse o
sea cauto afim de annonciar ao respeitavel publico
o grande sortimento de galantarias do melhor gosto
propriamente para qualquer mimo, que acaba dq
ebegar neste ultimo paquete, assim como muitos
outros objectos trae recebe por diversos navios,
tanto de sua conta como de consignaco, que est
resolvido a vender por precos muito baratos para
vender moilo e ganhar poco, e dar extraecad ao
grande deposito que tcm, que espera merecer a
proteccao do respeitavel publico, empregando para
isso todas e as melhores diligencias para que -
quem satisfeitos: isto s no Gallo Vigilante, ra
do Crespo n. 7.
Ricas porU-joUs.
Cofre de muito gosto por 1G5000
Cestinhas transparentes, forradas de madre-
perot por 18000
Lindas jardinciras OJOOO
Ricos cofres com camapheu J05000
Lindas caixinhas com pedras brancas 105000
Lindo balao com caluoga dentro tambem
para joias 163000
Tambalier para ditas 95000
Cestinhas dem dem 6,5000
Cosmorama idem idem ti0O0
Urnazinha 65000
S o Vigilante, ra do Crespo n. 7.
Ricos port-booquetes de diversos gostos e pre-
cos : s no Vigilante, ra do Crespo n. 7.
Rices siulos
com bolcinhas ao lado a 10, 13 e 135, ditos sem,
bolea, porm do mesmo gosto, a 25500, 35, 353001
e 4J, ricas flvelas avulsas para sintos, o melhor
que se pode encontrar, a 1*500, 25, 25300 e 3 :
s o Vigilante, ra 4o Crespo n. 7.
Catases oa slinlias.
At que chegaram as desfijadas cestinhas ou ca-1
bazes para as meninas trazerem no "braco, o mais
rico possivel, a 25500, 35300, 4, 5, 7 e 105 : s
i| ao Vigilante, roa do Crespe n. 7.
VAI FALLAR
N. 38 Ra do Iivramento N. 38
(Defronte da grade da igreja)
GRANDE
j|
.T
u
ERADElRO E PRINCIPAD
Ordem do dia.
Est em diseussao a tabella dos precqs que o BALIZA tem a honra de oere-
cer ao respeitavel publico tanto dacidade con.o do centro.
Se por esta publicaca qualquer um dos nobres colegas entender necessario
fazer alguma alteracao em seus annuncios, digne-sc mandar a sua emenda para o jornai,
que o incansavel Baliza nao lhe pora peias nem o embancara de forma alguma a benefi-
ciar o povo.
Amigo de vender barato o Baliza nao expoe a venda seno os gneros bons.
Elle se julga no caso de vender tao mdicamente como oulio niio o excedern
Soldado soprador toma o clarim
E firme como a rocha fica assim
Nao toques uesse pessimo instrumento
Do Balisa olha s o movimento.
K iii que dos murados leus as coi'a>;
De tndo Tendedor de proprfa eonta
\o pasmes vendo como sobranceiro
Do regresso o Salisa a ira af frouta.
seus preros,
entre pipas.
dem, s detpepinc, a 720 rs.
dem, s de azeitot as, a 730 rs.
Charutos dos melh >res fabricantes da Bahia
rodinhas e letr anhas a 600 rs. a libra e
4g- a caixinha com i 2 libras.
Nozes muito novas a 160 rs. a libra,
e especialmente" da fabrica imperial dePeke em latas preparado pela primeara arte
Candido Ferreirji Jorge daCosta, a 1^800, i de cozinha a 1(5 rs. a lata.
24000, 21200, 124500, 9^800, 34000 e Palitos de dentes a 60 rs. o roasso.
34500 a caixa. i Palitos de dentes a 120 rs.
Caf do Rio muito superior a 580 e 320, dem de flor a 200 ts.
rs. a libra e 84500 e 84800 rs. a arroba., Amendoas confeitadas a 900 rs, a libra.
Cartes de bolinhos francezes -muito novos e Doce de goiaba em latas o melhor possivel a
muito beta enfeiladosa 700 e-600 rs. 24 e em caixoa 64U rs.
Chouricasc.gaios muito novos -a 800 rs. a Palitos do gaz a 25200 rs. a grosa.
libra. i Passas muito novas-a 480 rs. a libra.
Hpm pn?K pm00?ishfta e fferaeira a1 *'plante,!r^a'doCreTpom7".' O grande depcto que temos de vinho nos obriga a abaixar
4^0,*ifil 'olo s'a^SSfaeSFSBoS **; &** vista dos compradores cerca de 3o a 40 pipas deste genero,
o AAV^naHa Nes,e arhge tem ura grande sortimento, tanto fearris e ancoretas.
epacanaud. para alisar orno para aUr cabello, omaisUndo; ..
dem brapco de Lisboa muito trae a oOu rs. i^ue se pode desejar, assim como de arregacar ca- Amendoas confeitadas em lindos frascos a 8oo Lmgoas americanas mudo novase muito gran
agarrafa. "bello, tanto de borracha como de tartaruga, com rs a libra
dem de Bordeaux, Medoc e S. Men a 700 e 800 rs. a garrafa, e 7)5000 -e74500 rs. \ *^ nm*m Ameixas francezas em caixinhas e frascos a
aduis. -r^._ .u_____ .:...=:________ ..I 1.2oo, 1,5oo e 2,ooo rs.
a 16o rs. a libra e 4,6oo a arroba.
de
des a l.ooo rs. cada urna.
Linguicas promptasem latas a 1 ,:ioo cada lata.
Manteiga ingleza flor a 800 rs. a libra neste
genero ha mais de 10 baris abertos afim de
seren satifeitos os compradores.
IdemMonpuxeCh^a!u!^^ Alpista
a garrafa. | por 2a,3-eS5 : s no Vigilante, ra do Crespo Arroz do Manubrio, Java e do Penedo a 80, j dem mgnes superior a 6io rs.
dem moscatel a 800rs. a garrafa. numero 7. \00 e jejo rs. a libia, em arroba a2,ooo, Manteiga ingleza a ooo, 4oo e32o rs. alifara.
Vinagre de Lisboa a 200 rs, a garrafa e Lcques. 2,8oo e 3,2oo. I Idem franceza a 56o, 600 e 64o rs. eem bar
14200 rs. a caada. Riquissimos leques de madreperola, tanto para Azeite doce refinado a 800 e loo rs. a gar- ril por menos.
Kirsk garrafas muito grandes a 4800 rs. ; pJ^u^X KiSSS'rudS SSSnT "* rafa- 'Mas8B de t0,nale a 64 rs* a HLra-
Alm dos gneros cima mencionados te- i "* u*sp dem idem em barril a 64o rs. a garrafa e Marmelada dos melhores fabricantes a 64o
mos grande porcao de outros que deixamoe. Com HJ* sndalo or ba- i 4'8o rs- a canada- rs";| ll"''
de mencionar, e que tndo ser vendido por, rat0 pre^ a g e 5^ chinezes, muito' bonitos, Ancoras com vinho do Porlo, encommenda Mullios inglezes a 4ou e 64o rs. a garrafinha.,
pecas e carnadas,- taEto em porces como | tambem por barato proco de 4 e'34, bentaralias' feita pelo proprietario do Baliza a 3o,ooo Mostarda preparada a 4oo e 64o rs. o fiasco,
retalho. rauil bonitas tambem por barato preoo de 4 e 55, rs. a ancora com 7o garrafas. Massas para sopa a 400 rs. a libia das de la
Quera comprar de 1004000 para cima te-1 ^^^SStoSSSlWio'- SiU%S olaxinhas de Lisboa, ingleza e americanas lhai im, alel ia e macarrao.
te, rua'do Crespo n. i. em latas a 1.4oo, l,5oo, 2,000 e 3,000 rs. t demi linas eslrellinha e pevide a 3,ooo rs.
r o abae de 5 por oento.
-
VO PUBLICO.
RA DA CADEIA N. 1 ARMAZEM.
QuanJo por toda a parta lavra a descreaea, produzida por essa alluvlo de an-
nuncios falsos, e verdadeiros, que diariamente enchem as paginas do jornalismo desta
Pulseiras.
Nc\ avmnrom do fn "PnAn< hn- I Lindas pulseiras de canias e de missanga, cores | ^
110 Urmazem W- a^lUUUb uW-. muito lindase de muito gosto a 14 e 1&-2W. Bal
ratas de Santos Coclho
ra
e americanas em barricas a 3,ooo rs. a
barrica.
iba de poico a 4oors. a libia e em barril,
Para segurar manguitos. a 36o rs.
Tambem chegaram as ligninhas estreitinhas de Btalas em gigOS a l.o'ooo gigO.
, borracha que as senhoras tanto precisan; para se- ( .,
, gurar os utaaquilos por ser muito commodo e mui- r Pe,?J,a d '*'"U 'b; *! 1IU1
to barato, a 320 o par: s no Vigilante, ruado dem uxim a 2,000 e 2,800 a libra.
Crespo n. 7. dem hysson a 2,000, 2,4oo e 2,8oo. a libra. Nozcs a 24o rs, a libra.
Carretas. i dem do Bio a l,6oo rs. a libra. Prezunto porluguez de superior qualidade
caixa.
Milho raiudo para passaros a 16o rs. a iibra
e 4,8oo a arroba.
Marrasquino de zara do verdadeiro a-!,-ion';
frasco,
dem menos superior a 8oo e l,coo rs."o
frasco.
cidade; na-verdade grande lemeridado apresen!ar-se alguem filiando a linguagem daj ocovado
verdad,, ex posto i indifferenca de almms c ao des, rezo le limitesi que, leudo ai.k, ilta- ^^^J-^ffi
didos por eml.usteiros, attnhuem a todos as mesmns quahdades. ( annunciante, poicm, vado
do Qneimado n. 19
i'f-ml'-so o seguiart:
ATTMCAO.
Ricas laaeiahas para vestido., Caceada a melhor
quetem viBrtoao mercado, anto em gosto como Hinuissimas carretas de madreperola proprias i dem preto a 1 ooo e 2 ooo rs. a libra.
nqoajidae pelo baratisriON pre?o de 560 rs., PJ^Mquer presente, pelo baratissimo preco de; Cnani'lns (los m'e||0res fabricantes da Babia jldejnt ingl.v. para iiambre a 040 rs. a libra,
Vollinlias e Bio de Janeiro a 8oors.e l,5oo,2,ooo, nao agradando mesmo depois de preparado,
Lindas voltiohasdeperolas fa'lsascom cruzinhas I -'4o0' 3'000' 3'5o' '5o e 5'0 rs- Poder s'1' 'evolvido, que SC trocar poi
fingindo brilhantes, assim como criizinhas avulsas cenlo. OUtJO OU SCI"I restituido sen importe.
Co rs. a lilia e inleiro por oo rs.
rmezins proprias para
amistaras a Tuilhasalcoclj'.aii* proprias para mos a
Mara Pia a
linda no ultimo grao de sua perfeita aturacao e quasi tm estado de passa, conserva em
si toda a parta vaharina que Ihe^l um agradavel sabor, e se recommenda todas as yia-os corte3 de laaeora barra a
ipessoas qu* qtleiiam ler a certeza de lueher vimio i-i no et: ova, neste lempo era (pie vis jg^ooo.
laucantes inlrOduzem no mercado suas drogas damnosas saude publica, atobertados iecas de platilnasde algodao com 10 varas
, proprias para saia a 4.
Algodao enfestado com 7 1[2 palmos de. largura
a 15MX) a vara.
. ivimuv| "hw -viiii ufciasAijiiioa uc .-i'ud. gorrl
i zinhas e touquinhas para as criancinhas se bapti- Cerveja das melliores marcas a ,otDO, y.ooo Peras seccas a Co rs. a
sarem : s no Vigilante, na do Crespo n. 7.
Golinhas.
pela impunidade d-e semelhante crime.
llnho tiuto da Extreniadiira sem cotrfei$to,
em aneoretas de oito caadas. 30^000
Vende-se egualmenle a armaco do mesmo estabeleemento toda de amarello,
unte 4as mais ricas de^la praca que, com una pequea altracSo, pode servir paraf azen-
das, saiadezas ou molbados.
f. A. Silva .lniior.
APROVEITEM APROVEITEM
AOS
O^ 7,130 C0V4B0S
de sedas de cores de todas as qualidades.
Na toja da ra do Crespo numero 17.
Importante compra de 7150 covados de seda de todas as qualidades, proprias para
salidos de senhoras e de meninas, e vende-se por precos admiraveis.
Outros muitos objectos de apurados gostos para senhoras, vestidos de blonde para
casamento a 90 cada um, capas protas, soutambarques de cores e pretos, chapeos etc.
Fazendas de linho e de algodao as melhores que existem no mercado.
O proprietario deete importante estabeleemento vai a Europa muito breve com-
prar fazendas de apurados gostos, presentemente vende as suas mercadorias por precos
baratsimos para liquidar. .
Protejam todos. Protejam todos a Importante
LIQUIDACO
A loja da ra do Crespo n \1.
RA DO QUEMADO NUMERO 11
Loja de fazendas d" Augusto Frederico dos Santos Porto
Lindas chapellnas e chapeos para senhoras.
Chegaram a este estabeleemento as mais modernas chapelinas e chapeos para senhoras.
Superiores cortes de laa de barra de lojt a 20$.
As mais superiores capas e soutembarques de seda prcta e casemira de cores para senhoras de
03 at 503.
Excellents las para vestido a 320, 500, 560 e 600 rs. o covado.
Cassas e organdys de cores a 240 e 320 rs. o covado.
Os melhores tapetes para sof com riquissimos desenhos.
Lencos de cambraia de linho e filo bordados a cada um.
Superiores casemires mescladas de diversos gostos tanto em pecas como em cortes.
E nutras multas fazendas come sejam: perealles finissimas, bretanhas, sileci.'i-, esqniao, silis-
trina prcta muito fina, canta para vestidos de luto, grosdenaple de bonitas cores e as superiores
fistelras para salas.
As pessoas que pretenderen forrar suas salas ou gabinetes, encontrarao neste estabeleemento
a melbor qualidade de esteira de toda* ai larguras e pelo mai mdico prego,
Esleir da India propria para forro de sala de
2 S H t S.Q.&' 2 = oca?1
= "2 30.
toSST^fim^tt omolhor gos- CoLo|as em mo|hos rostoas
to possivel, a 2>, zSaOO e 5 so no Vigilante. t> i n n
ra do Crespo n. 7. Conservas inglezas a Soo, 0

e <>,ooo rs. a duzia.
Cravo canella e cominbos.
e soltas.
Ooo e l,ooo rs. o
Eofeiles para senliura. frasco.
Riquissimos enfeites com laco e sem laco e de' futas fnneezasa Soo e 6io rs. o Irasco.
4, 5 e 6 pa mos de largura por menos preco do outros moitos goslos a 15 i&m 3& 0 y. c fran rs garrafa.
que em outra qualquer parte. gaiDte) rua do Crespo D 7 f a a .
Neste armazem tambem se encontrara um gran- Tiinpline .- quaiuinue a O.Kto ,ooo
de sortimento de roanas feitas e por medida. lldllttlins. i e 9,-*)00 rs.
! .h'i Tc,'!!n de c;,|lt'110 ETJJOSPl ou '?" Cevadinha de Franca a 24o rs. a libra.
i?eeSfi(H?rf,ss,m pre5 de,550, dllosde Champagne de moitoba qualidade a 12,ooo
Babadinhos enli-emcies. ,,e 2n:000 rs- ,a x>' ,
Riquissimos babadinhos ntremelos com lindos Doccs dacasca da 80,aba em latas preparadas
,desenhos tapados e transparentes, pelo baratissimo ,om milito aceio, propria para memozar
i preco de 1^200,15300, 25 e 35: s no Vigilante, ^ aluin amigo na Europa, por ser inallera-
: rua do Crespo n. 7. vej p0r mas e um ann0> a 3j000 re a iata
Uiscarrilhas. Com 7 libras.
Grande sortimento de cascarrilhas de diversas; djUos em caixoes a 5Go, 64o, 800 e 1,000
| larguras, assim como galaozmno e trancinhas pro-1 -.-t,,
prias para enfeites : s no Vigilante, rua do Cres-1 r?;, caiXd0-
po n. 7. | Ervilhas portuguezas em latas com 1 '/ b-
Fltas. bras por 7oo rs.
Grande sortimento de filas de diversas larguras j Idein francezas em latas a Soo rs.
e qualidade, por precos que admiram aos compra-; i,iem seC(.as a 2oo rs. a libra,
dores, havendo filas largas proprias para sinteiros ^ ,-,,
que se pode vender a 300 rs. a vara, e peca de 31 Espermacele americano primeira qualidade a
| varas a 2$ : s no Vigilante, rua do Crespn. 7. 1.2oo rs. a libra.
Fitas de 15a. dem francez a 56o rs. a libra, e em cantas
Fitas dela de todas as qualidades, proprias para 520 rs
debrum de vestido a 700 rs. a peca : s no vigi-L ,n ,-.
lante, rua do Crespo n. 7. : Familia d araruta verdadem a 180 rs. a libra.
Ricos espelbos, Farinha de trigo a 12o, 14o e 16o rs a libra.
Riquissimos espelhos com moldura dourada e
qua-
I
0
- So g. S.
ISa? -si
as t?
O
0.0
1 i 3 s "
S ^ "g
A "
2 B 5.
S"ss
s>
-25g
as >^3 a>- H
2 S %t I
,_. S u w p
I 1
as

;
9
s
e
Farinha de milho a 16o rs. a libra,
sera ella de 85, to, 12 e 145 assim como con co- pieos em caixinhas c em latas lindanmente
lumnas de differentes tamanhos a 25, 3, 4, 5e6: i-a a 8nn p I Hno cida nm
s no Vigilante,rua do Crespo n. 7. entenadas a 800 e 1,000 caaa um.
Lindos jarros e figuras. Fumo americano era latas para cigarros a
Riquissimos jarros e figuras de porcelana fina1 l,8oo rs.
para enfeite de sala, sendo o melhor gosto que aqui dem cm pacotes a 200 rs.
tem apparecido : s no Vigilante. Wem em pasta a ij2oo rs. a libra.
. ara Pos Je arroz. iGenebra de laranja a l,ooo rs. o frasco.
Riquissimos vasos com noneca para pos de ar- ,, *> _.. ..i-,
ousa de muito gosto a 15300 e Sf assim co-'Idem ,ng|eza ma,rca Gat0 a '.'T Rl a *!"*
a pacotes s com os pos a 320 rs. cada um : s 1 dem de Hollanda a 6 to e 1,600 rs. o frasco
roz
mo
no Vigilante, roa do Crespo n. 7. pequeo e grande.
Perl timar las. 1 dem de I lamburgo, a 36o rs. o fraseo e 6,00 o
Grande sortimento de extractos e banha?, poma- j ,.s> fl frasqueira.
Enpreza dailluminacao
gaz.
Todas as vendas de apparelhos e reclamagoes
(por escripto dando o nome, morada, data, etc.),
devem ser feitas no armazem da rua do Imperador .das,"assim como os" lindos copes en vasos cmdis-! n ., ,aAn ill7o
n.31. Os machioistas mandados para atlendera tlnctivos e offerecimentos is sinhaiinbas, dos me- .,aixa eJn law&..a l'ZO-'".- ""fi-
estas, apresentarao nm hvro que os reclamantes | ihores e mais afamados autores de Pars e Ingia- Limonadas de diversas Iructasa 1,000 is. a
deverao assignar logo depois de prompto o servlco 1 terra, assim como os grandes eonos de banha japo- j garrafa.
reclamado ; isto para que a empreza fique sciente 1 eza a U e a 15 ; assim como outros objectos qoe! Licores inulezes e francezes a 1,000, 1.500
de haverem os mesmos senhores sido devidamen- nao possivel por hoje aonuociar.e vista dos Ul ,.< arrifas r/nndps e nenuenas
te attendidos._____________________;__________ freguezesse far todo negocio : na loja do Gallo! e 2'000 r*- ga" b 8 pequeas.
Vigilante, rua do Crespo o. 7.
GltAXA N. 97
Hh.i da Senzalla n. 42.
Vende-se, em casa de S. P. Johnston < C,
sellins e silhoes inglezes, candieiros e casti-
caes bronzeados, lonas inglezas, fio de vela,
chicotes para carros e montara, arreios para
carros de um e dous cavallos, e relogios de
onro patente inglez.________________________
Charntos da Havana.
Vende-se superiores charutos*da Havana em ca-
seda Rabe Sclimetlau 4 C,; roa da Cadeia n. 18.
i bra.
Peixoem latas a l.ooors. a lata.
! Papel almassoe de peso, de diversa
lidades e procos deferentes.
Paulos do gaz a 2,2oo a groza.
dem para dentes a 8o, 16o e 24o rs. o ma-
co com vinte maeinhos.
Gueijos flamengos a .(loo, do ultimo vapor
dem prato a 6io rs. a libra.
dem londrino a 8oo rs. a libra.
Rap Meuron a l.ooo rs. a libra.
Sevadinha a tio rs. a libra, ( nova).
Sag a 28o rs. a libra.
Sardinhas de Nantes a Oio, 56o e 30o is. .)
tala.
Sabao massa a 12o, 10o, 2oo e 2io rs. a li-
bra,
c cm caixoes por muilo menos.
Sai refinada a oo rs. o pote de vidro.
Toucinho de Lisboa, de Santos e americana
a 16o, 24o e 32o rs. a libra, e em ai roba
a .'i.ooo, 7,ooo e ),ooo rs.
Tijollo para limpar facas a 16o rs. cada um.
Vinho do PoPtoem caadas a 3..'ion, i.oooe
u.ooo rs. e em ancoras com 7o garrafas por
3o,ooo rs.
dem de Lisboa sem confeiccao, (deencomen-
da) por So,ooo rs. o barril com 17 cana-
das.
dem de Lisboa mais baixo a io,ooo rs.
dem cm pipas a 3,ooo, 3,ooo e 4,ooo rs. a
canada.
dem era barril de Bordeaux cora I3q gar-
rafas por 50,000 rs.
dem idem de Bordeaux com 70 garrafas por
3o, ooo
dem em caixas por o,ooo rs. a caixa com 12
garrafas da melhor qualidade que vem ao
nosso mercado.
Vinho branco para missa de Lisboa e Porto
em pipa, barril e ancoras a 4,ooo e 5.ooo
rs. a canada.
Vinagr de Lisboa, Porto, tinto e branco a
l,6ooe-2,ooo rs. a canada
dem em ancoras por 16,ooo rs.
Velas estearlinas a 56o rs. o maco, e era cai-
xas a 52o rs.
Vassouras americanas a 64o rs. tima.
Arados americanos e machinas para
lavar roupa: em casa de S. P. Johnston & C, I
roa da Senzalla Nova n. 42.
Vinho do Porto superior
dm caixas de urna e duas duzias : tem para ven-
eer Antonio Luiz de Oliveira Azevedo & C, no seo
escriplorio rua da Cruz n, i.________
Vende-se a verdadeira graxa
armazem de J. A. Hereira Das
numero 26.
ingleza n. 97 no
na rua da Cruz
Sebolas
Vende-se a casa terrea
36 ; a tratar na mesma.
______________ na escadinha da alfandega n.3 armazem da viuta
da rua da Roda n. i de Paula Lopes, a 500 e 800 rs. o cant I! I che-
guem-se em quanto se nao acaba. .'
iCarvo animal.
I Farello de Lisboa superior.
Cal virgem nova : na rua do Vigario n. 19,
primeiro andar.
Bichas hamburyuezas.
Vendem-se bichas de prmeira qualidade : na
rua Nova n. 61, defronte da Illma. cmara muni-
cipal.




< Prafcattam Terfa letra n de Agosto le ase*.
ESPLENDIDO SORTIMENTO DE MOLHADOS
'US. RIJA DO CRESPO \. 9
Esquiea que volta para a roa de laperador
SRAM LL
NEM COROAS NEM MITRAS
(Xao se engaaem com a ultra)
ami&osi
Nao letam este annuncio eom precipitado.
Confrontem os precos dos oulros annunciiuias.
Venham ver os gneros que temos expostos a venda.
A vista faz f.
Nao temos palavras bombsticas.
Nao nos encnlcamos o primeiro recebedor de cnta propria.
Nao desacreditamos ao collega*porque nao qitiz ser nosso socio.
Val a (|iicm tona.
Para abastecer a todos os habitantes testa bella provincia anda nao sao SHflicien-
tes as casas que actualmente oxistem abertas coro grandes proporcoes para terem um
magnifico sortimento de molhados; assim, pois, os preprietarios do Armazem Principal
nao invejam a sorte dos sens collegas.
Habitantes de Pernambuco.
Nos temos um excediente sortimento dos melhores gneros que e pode achar
em nosso mercado. Vinde ao nosso estabeleeiaiento, e se a vossa boa f r Iludida
urna so vez ao menos, castigai-nosnao voltando.mais a.nossaoasa.
Amendoas confeitadas de bonitas cores a yem de Hollanda era garrafoes com 24
l,ooo rs. a libra. garrafas a 7,2oe rs. com o garrafao.
dem de casca muito novas a 3oo rs. a libra. Lentilhas excedente legume para sopa e eui-
Avellaas a 2oo rs. a libra. zados a 2oors. a libra.
Ameras francezas em caixinbas com lindas Licores francezes de todas as qualidades a
estampas a 1,200, l,4oo e l.Goo rs. cada 8oo c t.ooo rs. as garrafas grandes.
,. uma* Manteiga ingleza perfeitamente flor a 8oo e
dem em frasco de vidro com rolha do mes-J 96o rs. a libra.
mo ou de metal, a l,2oo e 14oo rs. ca- dem franceza nova ja deste anno a 6oo rs.
da um. a libra, e 56o rs. em barris inteiros.
dem em frasco grandes 2,ooo rs. cada um. Marmelada especial dos melhores fabricantes
dem em latas de 1 '/s e 3 libras a l,2oo e de Lisboa a 6oo e 04o rs. a libra,ha latas
2,000 rs. e differentes tamanhos.
Arroz da India e Maranhao o melhor que se Massa de tomate em latas de 1 libra 56o rs.
pole desejar a loo e 12o rs. a libra el cada uma.
2,8oo e 3,4oo rs. a arroba. j dem para soda estrelinha, pevide e rodinha
Azeile doce de Lisboa a 6oo rs. a garrafa, Cm cuxinhas sortidas a 3.ooo o 3,5oo rs.
e 4 8oo rs. a caada. Cada uma e 5oo rs. a libra,
dem francez clarificado era garrafas bran-lidem macarrao, talerini e aletria a 4oo rs
cas a Ooo rs. cada uma, e lo,ooo rs. ai a libra.
| Mostarda franceza preparada em frasco a 4oo
.

57 RA DO IMPERADOR 57
DE
Paulo Ferrara da Silva & Companhia
dando sortimento de molhados era grosso e a retalho. nico armazem vantagens oflerece ao publico.
Desenganeni-se todos.
i o Al llanca o verdadeiro hornera do progressso.
K o Alllanca o verdadeiro e principal armazem de molhados.
E o A lllanea o armazem que vend mais barato.
> o Alliauca a armazem que vende os melhores gneros.
Alllanca o armazem onde preside o melhor aceio.
Fiquem todos sabedores desta verdade,
Venham todos i ra do Imperador h. 57.
Venham ver os gneros que temos expostos a venda.
PARA AS



FESTAS
Alfazeina muito nova e limpa a 32o rs. a li-
bra.
Alpista a 16o a libra, e 4,6oo rs. a arroba.
Bolachinhas de Lisboa da fabrica do Beato
Antonio das seguates qualidades; aguae
sal doces, e imperiacs em latas de 6 li-
bras a 3,ooo rs. e de 3 {i libras a l,5oo
rs. eem libra a 6iors., estas bolacliinlias
torna-se muito recommendavel com es-
pecialidade para os doentes.
Biscoilos e Bolachinhas de suda em latas, de
todas as qualidades c marcas que se pro-
airar a 1,35o rs. a lata.
BoUbs francezes em cartoes e de diversas
qualidades a 6iu rs. cada um.
iianha de porco verdadeira refinada a loo
rs. a libra e em barril a 38o rs.
atalas novas a 160rs. a libra.
rs. cada um.
Molho inglez em garrafmhas com rolhas de
vidro 64o rs. cada uma.
Marrasquino verdadeiro de Zara a l,ooers.
a garrafa, lo.ooo rs. a caixa com 1 duzia.
Nozes muito novas a 10o rs. a libra.
Prezunto de fiambre superior a 6oo rs.
dem do Porto para panella a 5oo rs. a libra.
Passas novas a 48o rs. a libra.
Peixe em latas de differentes qualidades co-
mo, savel, cortina, gotas, pescadinhae
outros a l.ooo rs. a latas.
Palitos para denles a 14o e 16o rs. o masso
ilos melhores.
Painco o mais novo e limpo a 16o rs. a libra.
c i.fioo rs. a arroba.
Palitos do gaz. a 2, too rs. a groza, 2oo rs. a
duzia, e 2o rs. a caixinbas.
DE
S. JOO
Amendoas confeitadas de bonitas cor
Bbo rs. a libra.
dem de casca muito ora a 3oo rs. a libra.
Aveaas a 2oo rs. a libra.
Ameixas francesas em caixinhas com lindas
estampas a l,2oo, l,4oo e l,6oors. cada
uma.
dem em frasco de vidro com rolha do mes-
mi i on de .metal, a l,2oo e l,4oo rs. cada
um.
dem cm frases grandes a 2,5oo rs. cada
um.
dem em latas de I l e 3 libras a l,2oo e
2,ooo rs.
Arroz da India e Maranhao o melhor que se
pode desejar a loo e lio rs a libra e
2,8oo a 3,4oo rs. a arroba:
Azeite doce de Lisboa a 6oo rs. a garrafa, e
4,8oo rs. a caada.
i
GRAUDE



ARMAZEIfl
%
NA
RA DO IMPERADOR Y. JO
Junto ao sobrado em qae mora o Sr. Oborne,
Para a festa de Santo Antonio, S. Mo e 8. Pedro.
arte Al incida *t C, receberam de sua propria eaeonimeu-
da o malo liado e variado sortimento de molhados. proprios
da presente estaco.
Manteiga inglesa
nuio a 800 rs. a libra.
Hantelga fraaceza
da safra nova a 560 rs. alibra, e em barril
a 300 rs.
Amendoas
ES. PEDRO.
Iclem de Hollanda em garrafoes com 24 gar-
rafas a 7.2oo rr. com o garrafao.
Lentilhas excellente legume para .sopa e gui-
zados a 2oo rs. a libra.
Licores francezes de todas as qualidades a
8oo e l,ooo rs. as garrafas grandes. i confeitadas de lindissimas cores,a 800 rs. a
Manteiga ingleza perfeitamente flor 8oo libra-
e 96o rs. a libra. AmexaS
dem franeeza nova j deste auno a 6oo rs. ^ frascos de vdro Cm 3 ,bras liquido a
2#4Q, muito propios para mimos.
Cartoes
Ma$as brancas
da safra aova vinda nesle vapor de 28 de para sopa a melhor quse pode desejar.
BolachiQhas inglezas ltimamente desembar-
cadas a 24o rs. a libra e 2,ooo rs. a liar- Queijos flamerigos chegados nesle ultimo va-
por, a
dem prato muito fresco a 8ooe)oo rs.
a libra,
dem suisso a melhor qnalidade que at ho-
je tem vindo ao nosso mercado a 8oo rs.
a libra.
rica.
Champagne das marcas mais superiores que
. at hqje tem vindo a nosso mercado a
l8,ooo rs. o gigo, 1,800 rs. a garrafa in-
leira, e 8oo rs. as meias
Cha uxim o melhor que se pode desejar e
que nutro qualqiier nj vende por menos
de 3,ooo a 2,7oo re. a libra
dem perola especial qnalidade a 2,Goo e
2.8oo rs. a libra, garante-se a qualidade
d'este cha
dem hysson o melhor que possivel en-
conlrar-se a 2.'oo c 2,6oo rs. a libra.
dem do Rio em latas de 2, 4, 6 e 8 libras
a 1,200 e l.'ioo rs. a libra.
dem prelo muito fino a I.tioo rs. a libra.
Chocolate das melhores qualidades, francez,
Sal retinado em potes de vidro a ooo rs. ca-
da um.
Serveja das melhores marcas a 6,ooo rs. a
duzia, e 5o rs. a garrafa.
dem francez clarificado em garrafas bran-
cas a 9oo rs. cada uma, e lo,ooo rs. a
caixa com I duzia.
Alfazema muito nova e limpa a 32o rs. a li-
bra.
Alpista a 16o rs. a libra e 4,6oo rs. a ar-
roba
Bolachinhas de Lisboa da fabrica do Beato
Antonio das seguintes qualidades: agua e
sal doces, e imperiaes em latas de 6 libras
a 3,ooo rs. e de 3 V* libras a l,5oo rs.
e em libra a 64o rs., estas bolachinhas
torna-se muilo recommendavel com espe-
ciadade para os doentes.
Biscoilos e Bolachinhas de soda em latas de
todas as qualidades e marcas que se pro-
curar a 1,35o rs. a lata.
Bolos francezes em cartoes e de diversas
qualidades a 64o rs. cada um.
Banha de porco verdadeira refinada a 4oo
rs. a libra e em barril a 38o rs.
Batatas novas a 16o rs. a libra.
Bolachinhas inglezas ltimamente desembar-
cadas a 24o rs. a libra e 2,ooo rs. a bar-
rica .
Champagne das marcas mais superiores que
at hoje tem vindo ao nosso mercado a
18,ooo rs. o gigo e l,Soo rs. a.garrafa
inteira, e 8oo rs. as meias.
Cha uxim o melhor que se pode desejar, e
que outro qualquer nao vende por menos
de 3,ooo a 2,7oo rs. a libra.
dem perola de esp cial qualidade a 2,6oo e
2,8oo* rs. a libra, garante-se a qualidade
d'este cha.
dem hysson o melhor que possivel encon-
trarse a 2,4oo e 2,6oo rs. a libra.
dem do Rio em latas de 2, 4, 6 e 8 libras
a l.2ooe l,4oors. a libra.
dem prelo muito fino a I,6uo rs. a libra.
a libra, e 58o rs. em barris inteiros.
Marmelada especial dos melhores fabrican-
tes de Lisboa a 6oo e 64o rs. a libra, ba
latas de differentes tamanhos.
Massa de tomate em latas de 1 libra a 56o
rs. cada uma.
dem para soda estrellinlia, pevide e rodinha
em caixinhas sortidas a 3,ooo 3,5oo rs. cada
uma e 5oo rs. alibra.
dem macarrao. talbarim e aletria a 4oo rs. a
libra.
Mostarda franceza preparada em frasco a 4oo
rs. cada um
Molho inglez em garrafinhas com rohas de
vidro a 64o rs. cada uma.
com bolos francezes a 500 rs. cada um.
Latas
com bolachinhas de soda de todas as qua-
lidades a 1^300.
Chocolates
de todas as qualidades a l000 a libra.
Presuntos inglezes
dos melhores fabricantes a 800 rs., tambem
temos velhos para 5G0 rs.
MarrasquinhoverdadeirodeZaraal.ooors. hAMl1 Q^JOS flaniengOS
a garrafa, lo,ooo rs. a caixa com 1 du- chegados ,,este ]"<> vapor a 2d6oo.
Nozes muito novas a 16o rs a libra.
Prezunto de fiambre superior a 6oo e 8oo
Qneijo
chegados no ultimo vapor a 2-5600 cada um.
Qneijo
. londrino o mais fresco que se pode esperar
dem do Porto para panella a Soo rs. a libra.! e d,e e^niittl(t ^rce a 800 rs a libra
Passas novas a 48o rs. ^ libra. i 8er"l' mle,ro e 900.rs> a relalno-
Peixe em latas de differentes qualidades co- (jOllSerVaS lllglezaS
mo, savel, corvina, govas, pescadinha e; as mais novas que se pode esperar a 760 rs.
outros a l,ooo rs. a latas. o frasco.
Palitos para dentes a i 4o e a 16o rs. o mas- T?irmc
so dos melhores. -1- *vS
Painco o mais novo e limpo a 16o rs, a li- 'em ''Dras e caixinhas ricamente donradas,
bra, e a 4,5oo rs. a arroba. proprias para mimos ^a 900 e i#200.
Palitos do gaz a 2,loo rs. a grosa, e2oo rs.: Cll UXin
a duzia, e 20 rs. a caixinha. 0 mell0r que se p.)lJe desejar>
Queijos lamengos chegados neste ultimo
vapor, a 3,ooo
dem prato muito fresco a 8oo e 9oo rs. a
libra.
dem suissoa melhor qualidade que at ho-
je tem vindo ao nosso mercado a 8oo rs.
a libra.
dem londrino a 9oo rs.
Sal refinado em potes de vidro a 5oo rs,
cada um.
Cerveja das melhores marcas a 6,ooo rs. a
duzia, e56o rs, a garrafa.
Sardinha de Lisboa e Nanles cm quartose o muilo afamado cognac Pal Bran
meias latas a 38o e 58o rs. cada urna.
'H I
nespanhol esnissoa i,ooo, l,2oo e
rs. a lira.
iharulos ilo acreflitadn faiiiimnie Joso Por-
tado de Sim.is em */s caixas das seguin-
tes marcas Pariziences, Suspiros. I)il-
cias, Nnpoleese Guanabaras a 2,3oo rs.,
e em caixas Inleiras Tiovadoies a 3,ooo
rs. cada urna
dem de oulrote muitos fabricantes e
differentes mlrcas para I,5oo rs. as mei-
as caixas de jsusniros a -l.Goo, 2,ooo e
3,ooo rs. as caixas inleiras.
8oo rs. o frasco.
dem franceza a |5oo rs.
Cognac inglez dal melhores marcas a l.ooo
rs. a garrafa e lo.ooo rs. a duzia.
dem francez superior qualidade 8oo rs. a
garrafa e 9,ooolrs. a duzia.
Cominho e Erva-.fcce a 4oo rs. a libra.
CrafO da India a'oo rs. a libra.
Ganella a l.ooo rsl a libra.
Copos finos para a ;ua a 5,ooo rs. a duzia, e
5oo rs. cada um
Caf do Rio super ir a 28o c 32o rs. a" li-
bra, e 8,8oo e 9 5oo a arroba.
Doce fino de goiah i a Ooo rs. o caixijo.
Krvilhas portuguez s ltimamente chegadas
a 7oo rs. a lata.
dem seccas a 16o '8, a libra.
dem j descascadas a 2oo rs. a libra.
Farinba de ararula verdadeira a 32o rs. a
libra.
Figos' em caixinbas nuifo bem enfeitadas a
a l.ooo rs. cada i ma.
idem em latas er tilicamente lacradas a
l,5oo e 2,oo rs. cada uma,
dem em caixas de i arroba a 2,5(>o rs. ca-
da uma, e 2oo rs a libra.
Graixa muito nova a loor?, a lata e l,ooo
rs. a duzia.
Cenebra de Hollando
frascos por 6,ooo
Sardinha de Lisboa e'Nantes em meia latas a 38o 58o rs. cada rima. hespanhol e siiisso a I,ooo, l,2oo e l,4oo
Sag mnilo novo e alvo a Sio rs. a libra. Ln,1 ... ,
Sevadinha de Franca 18o rs. a libra. Charutos do acreditado fabricante Jos Fur-
des e ll.ooo rs.
dem de Hollanda eiji botijas a
da uma.
dem em garrafoes
rs. com a garra fo
em frasqueiras com 12
rs. e 56o rs. o fraseo.
'dem de laranja a l.ijoo rs. os frascos gran-
caixa com 12 frascos.
4oo rs. ca-
le 16 garrafas a 4,8oo
Vende-se uma la erna na roa Direila do?
A togado*, com pouros i mdos, propria para um
#elo qu- pod-r ajustar c
Sevadaa loo rs. a libra, e 2,8oo rs. a arroba.
Traques de 1.a qualidade a 8,5oo rs. a cai-
xa. e22o rs. a carta.
Toucioho novo do Lisboa a 24o e 32o rs. a
libra.
Tijollo para Kmpar facas a 15o rs. cada um.
Viohoempipa Porto. Lisboa e Figueira das
melhores marcas a 3,8oo rs. a caada, e
5oo rs. a garrafa.
I ; dem do Porto Lisboa e Figueira de marcas
menos condecidas a 4oo rs. a garrafa,
2,8oo rs. a caada.
dem Colares especial vinho a Ooo rs. a gar-
rafa.
dem Lavradio muito fresco nao levando com-
posico a 56o rs. a garrafa, e 4,ooo rs. a
caada.
dem branco de uva pura a 56o rs. a gar-
rafa, e 4,5oo rs. a caada.
dem mais bsixo a 4oo rs. a garrafa, e 3,ooo
rs. a cariada.
dem Bsrdeaux em caixas de 12 garrafas das
marcas mais acreditadas a 6,8oo e 7,ooo
rs. a caixa.
Idein muito especial que raras vezes vem ao
nosso mercado a 1,2oo rs. a garrafa, ga-
rante-se que por este mesmo preco d pre-
juiz e s se encontra n'este armazem.
dem do Porto em caixas com 12 garrafas
das seguintes marcas Lagrimas do Douro,
Duque do Porto, Genuino, Velho Particu-
lar, malvasio fino, D. Pedro V, D. Luiz
I, Nctar e oulros a 9,ooo e lo.ooo rs.
a caixa e 9oo a t ,ooo rs. a garrafa.
dem Musca le superior a l.ooors. a garra-
fa, e lo,ooo rs. a caixa com 1 duzia.
Vinagre puro de Lisboa a 2oo rs. a garrafa
e 2,4oo rs. a caada,
dem em garrafoes com 5 garrafas a l,ooo
rs. eem o-garrafao.
Vassouras do Porto de arcos de ferro a 32o
rs. cada uma
dem de escora para esfregar casa 36o rs.
cada uma.
Vellas de espermacete superiores a 56o rs.
a fibra; e 52o rs. em caixa.
dem de carnauba refinada e de composicao a
36o rs. a fibra, e de lo.ooo a ll.ooo rs. a
arroba.
t caixas das seguin-
Orincipianie, e tem rauiti s commodos para familia,
'ronde tanto para o ma
tainbcm vendetn-se duas
lr agua ontra do ra: o, trido
bem conslroidas : qu n
e?t*s objeclos, di rija-se
#. 06, que vifU do coi prador farsi'-ha negocio
o como para a trra; e
carrocas, uma para ven-
em bom estado
qnir.cr comprar todos
padaria da mosma na
! Ra 4*.SMtzali* Mva a. 41.
Neste estabelecimento vendem-se: tachas de
ferro coado fibra a 110 rs., idem de Lo
Moor libra a 120 rs.
ni o comprador
Phno e gOMrla-roii|ia.
Vende-se um piano de Blondel k Vignes, e um
gi.irda-rnia & anfisr e desarmar, quasi novos.
e por proco nwuo rommodo
mero 5i.
tado du Simas em *
tes marcas: Parizienses, Suspiros, Dili-
cias, Napoleoes e Guanabaras a 2,3oo rs.,
e em caixas inteiras Trovadores a 3,ooo
rs. cada urna,
dem de outros muitos fabricantes e de dif-
ferentes marcas jiara l.Soo rs. as meias
caixas, de suspiros a i,6oo, 2,ooo e3,ooo
rs. as caixas inleiras.
Conservas inglezas a 8oo rs. o frasco,
dem franceza -a Soo rs.
Cognac inglez das melhores marcas a I ,ooo
rs. a garrafa e 10,000 rs. a duzia.
dem francez superior qualidade a 800 rs.
a garrafa e 9,ooo rs. a duzia.
Cominho e erva-doce a 4oo rs. a libra.
Cravo da India a 600 rs. a libra.
Camilla a l.ooo rs. a libra.
Copos finos-para agua a 5,ooo rs. a duzia, e
Soo rs. cada um.
Caf do Rio superior a 280 e 320 rs. a libra,
e 8,8oo e 95oo a arroba.
Doce fino de goiaba a 600 rs. o caixao.
Ervilhas portuguezas ltimamente chegadas
a 7oo rs. a lata,
dem ceceas a 16o rs. a libra,
dem j descascadas a 2oo rs. a libra.
Farinha de araruta verdadeira a 320 rs. a
libra.
Figos era caixinhas muito bem enfeitadas a
1,000 rs. Cada uma.
dem em litas ermiticamente lacradas a
1,5oo 2,3oo rs. cada uma.
dem em caixas de '/) arroba a 2,Soo rs.
cada uma, e 2oo rs. a libra.
Graixa muito nova a loo rs. a lata e l.ooo
rs. a duzia.
Genebra de Hollanda em frasqueiras com 12
frascos por 6,000 rs. e 560 rs. o frasco
dem de laranja a l.ooo rs. os frascos gran-
rs.
Sag muito novo e alvo a 24o rs. a libra.
Sevadinha de Franca I8ors. a libra.
Sevada a loo rs. a libra, e 2,8oo rs. a ar-
roba.
Traques de 1.a qualidade a 9,5oo rs. a cai-
xa, e 24o rs. a carta.
Toucinho novu de Liiba a 2o e 32o rs. a
libra.
Tijofo para limpar facas a 15o rs. cada um.
Vinho em pipa Porto, Lisboa e Figueira das
melhores marcas a 3,8oo rs. a caada, e
5oo rs a garrafa.
dem do Porto Lisboa e Figueira de marcas
menos conhecidas a 4oo rs. a garrafa, e
2,8oo rs. a caada.
dem Colares especial vinho a 600 rs. a gar-
rafa.
dem Lavradio muilo fresco nao levando com-
composico a 56o rs. a garrafa, e 4,000
rs a caada.
dem branco de uva pura a 56o rs. a garra-
fa, e 4,3oo rs. a caada,
dem mais baixo a 4oo rs. a garrafa, a 3,oou
rs. a caada.
dem Bordeaux em caixas de 12 garrafas das
marcas mais acreditadas a 6,5oo e 7,ooo
rs. a caixa.
dem muito especial que raras vezes vem ao
nosso mercado a 1.2oo rs a garrafa, ga-
rante-se que por este mesmo proco d
prejuizo e s se encontra n'este arma-
zem.
dem do Porto "em caixas com 12 garrafas
das seguintes marcas Lagrimas do Dou-
ro, Duque do Porto, Genuino. Velho Par-
ticular, Malvasio fino, D. Pedro V, D.
Luiz I, Neetar e outros a 9,ooo e lo.ooo
rs. a caixae 9oo e l,ooo rs. a garrafa.
demMuscatel superior a 1,000 rs. a garra-
fa, e lo,ooo.a caixa com 1 duzia.
Vinagre puro de Lisboa a 2oo a garrafa e
2,4oo rs. a caada.
dem em garrafoes com 5 garrafas a l.ooo
rs. com o garrafao.
Vassouras do Porto de arcos de ferro a 32o
rs. cada uma.
dem de escova para esfregar casa a 36o rs.
cada uma.
que outro
qualquer nao pode vender por menos de
H a 2flHi00.
dem perola
especial qualidade a 2700 rs. a libra
dem Ins.Miii
o mais aromtico que 'tem vindo ao nosso
mercado a 25600.
Massas amarellas
para sopa, macarrao, talharira e aletria a
480 rs. a libra.
COO\AC
v a J,8oo
macarr5o, talbarim e aleiria a 400 rs. a
libra e 40500 a caixa.
Vinho
Figueira i A A e entras muitas marcas acre-
ditadas a 500 rs. a garrafa.
dem de Lisboa
e de outras marcas a 400 rs. a garrafa, e
20800 a caada.
dem do Porto
generosos engarrafado des melhores fabri-
cantes da cidade do Porto a 10 e 10200
' a garrafa e de 100 a 120 a caixa, as mar-
cas sao as seguintes: Chamisso d-Filho,
F. A M., Nctar ou vinho dos Deuzes,
lagrimas do Douro e outros muitos.
Latas
com 10 libras de banha a 40000.
Bolackinha ingleza
: a 10800 a barrica damesmaque
venden, a 20000 e 20400.
Nozes
as mais novas do mercado a 120* .J bra.
Cervejas
dos melhores fabricanlesje de todas as mai
cas de 40500 a 500 a duzia.
C-ARTOS
Charutos Thom Pinto,. Res e outros em
meias caixinhas a 15500.
Arroz
do Maranhao a 100 rs. a libra, e da India
a 80 rs. a libra, e 20500 a 30000 a ar-
roba desses que vendem por 30OO.
GAF
de 1 .a e 2.1 sorte do Rio de Janeiro a S0Sf
e 80800 a arroba, e 280 a 300 rs. a liby
Garrates
com 4 2 garrafas com vinagre a 10000*.,*
o garrafao.
GENEBRA DE LARANJA
verdadeira a 10000 o frasco, e de U0OOC
a caixa.
DEM
em frasqueiras de Hollanda a 50800 om
12 frascos.
GENEBRA
de Hollanda verdadeira em frasqueira a Ooo
rs. cada una.
PALITOS
os verdadeiros palitos do gaz a 2,2oo a gi oza
e 2o rs. cada caixinha.
LICORES
rs. a garrafa e de outras muilas qualida-' finos de todas as qualidades, a lo.ooo acai
des a 1,000 e 800 rs. a garrafa. com uma duzia e a l.ooo a garrafa.
coro*
lapidados para agua a 4,5oo e
5,ooo
duzia, e a 440 e Soo rs. cada um.
rs. a
impi;i,
almaco. greve, peso e de outras muitas qua- i
lidades de 2,2oo. a 4,5oo a resma do me-!
Ihor.
Papel de botica
'de excellente qualidade a 20200 a resma,
PIPK1,
azul e pardo para embriillio de I. loo a 2,2oo
rs. a resma.
Marmelada
dos melhores fabricantes de Lisboa, como se-
jam Abreu e oulros muitos a (00 rs. a
libra.
Pregunto
o verdadeiro prezunto de Lamego a 52o rs.
a libra.
ARROZ
Maranhao, Java e India, a loo rs. a libra e
de 3.000. a 3,c2oo rs. a arroba.
VELAS
' de espermacete de diversas marcas a 56o rs.
a libra e em caixa ter abatimento...
passas eorinthias muito novas proprias para1 Vf-.LAS
pndim a 800 rs. a libra. de carnauba em caixas de arroba a 9.3oo b
l,\._\^ caixa e 34o rs. a libra.
Batatas nova.*
em caixas de 2 arrobas a 50 a caixa e 60 rs.
a libra.
Passas limito .no>as
em quartos e inteiros a 20 o quarto e 60500
a caixa e 400 rs. a libra,
Chocolate
portuguez o mais especial que se pode de-
sejar a 800 rs. a libra e 140rs. o pao.
Frutas em calda
! chegadas ltimamente, pera, pecego, gima e
I outros muitos a 640 rs. a lata.
Usit da rasca da goiaha
la 600 e 1 o canse,
proprietanos do grande armazem o Verdadeiro Principal declarara aos seus
freguezes e amigos e ao publico em geral, que para facilitar a commodidade de lodos es-
tipularam os mesmos precos nos seguintes lugares:
Inio e Coinmercio ra do Queimado n. 7
O Verdadeiro Pi acipal ma do Imperador n. 40
Oorinthias
Furrio
o verdadeiro fumo americano em chapa a
l,4oo rs. alibra
Vinagre
PRR em ancorlas de 9 caadas a 15,ooo rs.
cada uma.
Cebollas
as mais novas do mercado a 7,ooo rs. a caixa
e l.ooo rs. o molho.
Alpista e Painco
o mais novo do mercado a 140 rs. a libra,
e 40400 a arroba.
Os
des e H,ooo rs. caixa com 12 frascos. Velas de espermacete superiores a *6o rs.
dem de Hollanda em botijas a 4oo rs. cada | a libra, e 51o em caix.
uma. j idem de carnauba refinada e de composicSo
dem em garrafoes de 16 garrafas a 4,8oo.: a 36o rs. a libra, ede lo.ooo a 11,000 rs.
rs. com o garrdSo.
a arroba.

GAZ GAZ GAZ
At %ne chegoi
\tanA. TT", .... i un graad sortimento de blro e renda preta de
Vende-se gaz da melhor quahd.de a 120. novo modelo chamado a lata e em lotes de 10 latas para cima se pode dwejw ueste artigo e que se vende muito ba-
fari abatimento. w> armazem da ma do fm- ra!2 : na '^a do gall v'g'|aoto roa de Crespo
perador n. 16 e ra do Trapiche Novo n. 8.1"'
tw ir alfodtt da Rabia em sanos de 100
Ufcra*.
Tem para vender Amonio Luii da Otwa Ai*-
vedo & C,.no sea ecupturia r*4a Cruz n. i.
Perros para onriv^s.
Ma roa larg Ar Rsario n il, loja de joias, ven-
de-se lados os ferros a tomcNins de oorites.
I
noseu eseriptoriorua da Cruz a 1.
N 97
Vende-se a verdadeira grasa ingleza n.
. lorio Yeae-se prcs_._
luardo Fenton na do Trapiche n. 17. ?nrua da Imperatrir. n.

MOVIMENTO

BAIRRO DO RECIFE, RA DA CADEIA N 50.
O mais novo e o melhor
IRM1ZKM BE nOJLH % DOS
Rsquina defronte da ra da Madre de Dos '
Antoaiod* Silva Campos, suecessord migo Nasctmemo defrontedo beero Lar*, bem c
nhec.do ja ueste pra?a. acaba de transferir o seu esrabeleeiment para a casa aeima indica*, onda
os seus benvolos ara.pw e fregneies, beca MnM o resneilavet poMirr. em geni encontrar*) o' mais
MtfaDBM? WHinento de molhados, a par do aceio, elegancia e bom regimt do ta-
O annuneiante, tendo feito uma complete reforma no locante a casa e meros, posouindo bon
" STff na Sft plra remessas p^- n-se ^vencido qne merecer a ,)ro-
S O AeT- ^c?ao de todos os amigos do bom e barato, a qoal desde j reclama, asseverando-lhes que jamis de*-
VfMto A*towo UM da OIH*m Azeveda c C, merecer a confiam; eam que se dignaren de o henrar. w
Em resumo, visite respeitavel puMico o novo a superier armazem Movimento, eompre-lhe al-
gnns gneros, e enteo 6cara convencido da reaMade do presente aviso, verificando por si mesmo (lue
Monum outro eslahelecimcnto o serve aMlboc qaeM% 0taa conmodidade de precos, agrado
dehMdeza,oulegaiidadedepeioseBe Finalmente, todas e quaesquer gatanUas que aatebckctmenteg idamicos teem oftjrecido ao
concorrentes, sarao manlidas neste em grao maior.





I
fiO PUBLICO
Mein o menor constfau
cimento se entregai
importe do genero
nao agradar.
o
que

ATTENC&O
O preco a eguin(c
tabella para iodos, po-
dendo assim servir de ba-
se para o ajuste de contas
rom os portadores.
RUJ DA CAHEIA 1>0 RECIFE Mo 53.

Grande redneco
Collegas.Nao p
inuitos objectos, etc., dando c
alta voz, que podem vender p
se sabia de outro prego de m;
esto obligados, encarando tocl
. to somonte obter a concorr^ncia de seos freguezes.
(Logo passando o arco da Conceico)
|le precos, equivalente a dez por cento menos o que outro qnalquer
annunclante.
isso por mais tempo sustentar o prego da manteiga ingleza a l.ooors. a libra, bem assim o de oulros
im sto ocasio a todas as espeluncas acabarem por bom prego a manteiga de tempero, e grilarem em
lo preco (pie cu vendo!!! Ora, cu ofiendido com estas obscuridades e recaoso em adoptar o mesrao
systbema que'vit encontrar," e s se vender com um por cento a carola, resolv fazer esta grande redcelo de precos, como veris
pela seguinte tabella, pois con o sabis ca pelo meu bairro, at a abertura do monioravel armazem de molhados Unio Mercantil nao
nteiga ingleza a nao ser o de t,4oo a l,6oo rs. a libra. Hoje porem, resentidos da reduccao a que
os os das de seus freguezes reclamacao de precos, e qualidades, vingam-se de um e outro portadores
al informado deste novo esta jelecimento. para Ihe vender goneros nao proprios de um estabelecimento desta ordem que o sen fim
i;
Para bem de todos.
Senhores e Senhorai o aceio que presidio, aos arranjos deste novo estabelecimento, e mais que ludo apromplido e entei-
reza com que sero tratados, c mvida a urna vizita ao mesmo, certos de que sem duvida me daro a proteccao e preferencia na compra
dos gneros que precisaren, e quando nao pocam vir podero mandar seus portadores, anda que estes sejam pouco praticos, pois
serlo to bem servidos como s< viessem pessoalmentc, havendo para com estes toda recommendaco, afim de que nao v5o em oulra parte.
rs. c em barricas de 4 duzias se faz abat- Antonio de Lisboa em latas com 6 libras
ment. por 2,5oo; ditas doce em latas com o mes-
specialmenle
em barril se
Manteiga ingleza (safra nova)
eseoJhida a 800 rs. a libra,
faz abalimento.
dem Iranccza a mais nova qu tem vindo ao
mercado a 5to rs. a libra, em barril ou
meiosa 000 rs.
Cha hysson de superior qualidade a 2,600 rs.
a libra,
dem perola o mais superior do mercado a
2,8oo rs.
Mein buxim o melhor que se pode desejar
oeste genero ,60o rs.
dem preto homeopatliieo por ser de superior
qnalidade a S,ooo rs. a libra.
dem hysson, huxim e perola mais proprio
para negocio o i,600, l,8oo>c 2,ooo rs. a
libra, garante-se ser muito regatar, igual
ao que se vende emootra parte por 2,4oo
e2,(ioo rs.
Linguicas, chourigas e paios em latas de 8
libras, ermeticaiuenle lacradas a 5.;>oo rs.
garante-se sercm superiores! aos que vena
em barris.
Chouricas e paios em barris de meia e urna
arroba a 8,000 rs. e 1,00o e Goo rs. a libra.
Queijos flamengos muito frescos chegados
n.-ste ultim vapor a 2.2oo rs. e do vapor
passado a. t,Goo e t,8oo rs.
dem londrinos os mais superipres que tem
vindo ao mercado a 800 rs. a libra entei-
ro se faz abalimento.
dem prato muito fresco a 800 rs. a libra.
I tem do Alentejo o que se pode desejar de
fresco e superior a 800 rs. a libra, a eWes
antes que se acabem.
Ervilhas e layas poriftguezas em latas j pre-
paradas a G4o rs.
Marmelada imperial dos mais acreditados fa-
bricanles de Lisboa a 600 rs. a libra.
Prczunto do reino vindos de casa particular
a 50o rs. a libra, e a oo rs. inteiro.
dem inglezas i>ara fiambre chegado neste
vapor 72o rs. a libra.
Copos lapidados para a gua a "j.qoo c 5,oo a
duzia,
Choculate fraocez, soisso e be panol a Ooo
1,000 e l,2oo rs. a libra.
Caf do Rio a 20o e 28o rs. a libra, e 7.8oo
e 8.5oo rs. a arroba.
dem lavado de primara qualidade a 3oo rs.
a libra, e 9,ooo rs. a arroba.
dem do Cear de superior qualidade a 24o
e 28o rs. a libra, e 7,8oo a 8,000 rs. a
arroba.
Arroz do Maranho a loo rs. a libra, e 3,ooo
rs. a arroba.
dem da India muito alvo egraudo a loo rs. a
libra, e 3,ooo rs. a arroba.
dem de Java a 80 rs. a libra, e 2,2oo rs.
a arroba.
Paingo e alpisla a lio rs. a libra, e 4,3oo
rs. a arroba.
Massa de tomate em latas de 1 e 2 libras a
600 rs. e de barril muito superior a 5oo
rs. a libra.
Aletria, macarro e talharim a 4oo rs. a li-
bra, e 9,ooo rs. a caixa.
dem e talherim branco a 32o rs. a libra,
estas massas tornam-se recomendaveis as
pessoas doentes por serem propiamente
feitas para esse m.
Estearinas a 50o rs. a libra, e em caixa com
25 libras a 52o rs. '
Vinho do Porto muito fino excellente qna-
lidade proprio para engarrafar em ancore-
tas com ) caadas por 45,000 rs.
Vinho de pipa Porto, Figueira, e Lisboa a32o,
4oo eoofl rs. a garrafa, em caada a 2,5oo,
3,ooo e 3,8oo re.
Vindo branco de Lisboa de excellente qnali-
dade a loo e 5oo rs. a garrafa, em caada
a 3,poo e 3,5oo rs.
Vinho branco para missa em caixa de 1 duzia
a 8.000 e a 08o rs. a garrafa.
Vinho lo Puilo d.is melhores marras, que
vem ao mercado como sejam Lagrimas do
1 Huiro. Duque do Porto, DnqueCenuino,
D. Lniz I., Madeira secca, Malvazio fino,
Fetoria em caixa de 1 duzia de 9,00o a
lo.ooo rs. e a 9oo e 1,000 a garrafa.
Vinho Colares o mais superior que tem
vindo ao mercado a Oio rs. a garrafa.
Espermacete em caixinhas cont ndo O libras Sardinhas de Nantesen quartos e meias latas
por i.ooo rs., garante-se ser m transpa-| a 3(o e 50o rs. cada urna.
1 ente e de superior qnalidade, lamben tem I Sardinhas portuguesas em latas grandes
de 12 por libra propria para carro. preparadas pelo melhor conserveiro de Lis-
Peixe em posta sovel, corvina, gors. pesca-' boa a Oio rs.
da, sal mito, ostras echernee, vezugo em Bolachinhas inglezas as mais novas do mer-
lalas grandes a 800 o l,ooo rs. cada urna. | cado a 2,800 rs. a barrica, e 2io rs. a
Vinho Bordeaos das marcas mais acredita- libra,
das que tem vindo ao nosso mercado a Bclacbinba de soda em latas com diversas
6,000, 7,000 e8,000 rs. a caixa,garante-1 qualidades a l,3oo rs.
se ser de qualidade superior, que outro Bolo francez cm caixinhas muito proprias
riuatquer nao pode vender por este prego, j para mimo a Oio rs.
rs. o Irasco, e Passas muito novas de carnada
fienebra de INIanda a 50o
5."uo rs. a frasqueira.
dem de I aran ja verdadeira de Aliona em
frascos grandes a l.ooors. o frasco, c
i l,ooo rs. a duzia.
dem de Ib (llanda em botijas grandes a loo
a ioo rs. a
libra e 6,000 rs. a caixa com 28 libras.
Figos de comadre a 21o rs. a libra e
1,800 rs. a caixa com 8 libras.
Amendoas de casca mole a 32o rs. a libra.
Bolachinhas d'agua em sal da fabrica do Beato
mo peso a 2,5oo; ditasimperiaes emlatas
de 3 libras por l,5oo rs.
Ameixas francezas em latas de 1 e meia libra
por 1,2oo; ditas em caixinhas de deversos
tamanhos com bonitas estampas na caixa
exteriora l,2oo, l,5oo, el,8oors.
Azeite doce refinado Penanol ou do Kempes
de Lisboa a 85o rs. a garrafa e 9,5oo a
caixa com urna duzia.
Batatas muito novas a 5o rs. a libra e 2;ooo a
caixa com 2 arrobas.
Conservas inglezas a 75o rs*. o frasco e
8,5oo a duzia.
Vassouras de escova para esfregar casa a 32o
Nozes muito novas a 16o rs. a libra
Molho inglez em garrafa de vidro com
rolha do mesmo a 5oo rs.
Mostarda ingleza dos melhores fabricantes a
800 rs. o frasco.
Mostarda franceza em potes j preparada
a ioo rs.
Lentilhas excellente legume para sopa a 2oo
rs. a libra.
Marrasquino o verdadeiro de Zara em garrafas
grandes a 1,00o rs. e H ,00o a duzia.
Palitos para dentes a !4oe 10o rs. o mago.
Sal refinado em frasco de vidro com rolha do
mesrao a 5oo rs.
Cerveja branca e preta das marcas mais a-
crediUdas que vem ao mercado a5,ooo e
5,5oo a duzia e 48o rs. a garrafa.
Sag muito novo e alvo a 21o rs. a libra.
Sevadinba de Franca muito nova a2oors.
Charutosde todos os fabricantes da Baha e das
mais acreditadas marcas conhecidas no
nosso mercado a 2,ooo, 2,5oo, 3,ooo,
3,5oo e 3,8oo a caixa de ioo charutos.
Cognac inglez das melhores marcas a
1,090 rs. a garrafa.
Doce da casca da goiaba cm latas de 4 li-
bras por 2,ooo; ditoemcaixesaSoors.
cada um.
Farinba de araruta verdadeira a 32o rs. a
libra.
Velas de carnauba de O e 12 por libra a
32o rs. a libra e lo.ooo rs. a arroba.
Azeite doce de Lisboa a Oio rs. a garrafa
e i,8oo a cariada.
Banha de porco refinada a loo rs. a libra
e 30o rs. ein barril.
Capil de diversas frutas muito frescas a
64o rs. a garrafa.
Palitos do gaz a 2,2oo rs. a grata.
Toucinho de Lisboa muito alto e alvo a
32o rs. a libra c 8,5oo a arroba.
Ameixas francezas em latas de 3 libras por
2,oo. rs.
Cebollas solas a l,loo 0 cento : ditas em
molbos com cento e tantas por l,2oo rs.
Matle excellente cha para os navegantes a
a 2oo rs. libras.
^^^s^g^^J<^e>^^^^>^^^^^i
Acaba oe receoer de sua propria eneoBiuienoa um grane e variado sortimento
de molhados todos primorosamente escomidos, por isso apressa-se o propietario em
offerecer 3os seus freguezes e ao publico em geral a seguinte tabella dos seos gneros e
resumidos pregos, afianzando todo e quatquer genero vendido neste bem conhecido ar-
mazem.
Navidades
Chcgaram ra Direila n. 91 os muito deseca-
dos c verdadeiros queijos flamencos com 10 1|2 li-
bras cada mu, e se veudein a O, u 640 rs. a libra
O
t=Li
O
c
i
0

<
O-
fcd
es

es
GO
fe- w
H o
es e-
P-
O
86 p-
m
2
5 a
CD
>-j
es a>
~ Q
P
o P
m r-+-
9
r-t- 5o
(t>
r-K
O
!=* m m
8
Pd
c
X
p-
3
o-
i
p-


O
P P-
P- P'
v 5
so 5r
POR MENOS DE 20 A 30 POR CENTO



i
GC
P-


23Largo do Terco23.
'Joaquim Simao dos Santos, dono deste arniaiem de molhados, tem feito ama grande vantagem
quem seu armazem tem frequentado, liquidou todos os seus gneros mais amigos que tinha nao s
! neste armazem como fra, e tendo feito urna grande reforma neste estabelecimento tanto em tamanho
] como em gneros que mandou vir por sua propria cncommenda a maior parle, que os pode vender por
menos de que qualqucr aununciante, para isso se responsabilisa pela superior qualidade.
Attencao.
Batatas as mais novas a 15100 a arroba e 50 rs. a Queijos do vapor a 25800.
libra. i Vinho de Figueira, marca JAA, a 300 rs. a gar-
Toucinho de Lisboa novo a 280 rs. a libra e 85100; rafa.
; Dito de Lisboa a 400 rs.
400 rs. a garraf
Vende se tinta preta a 400 m. al garrafa, para
Cas de meninos e para marcar fardos de fazen-
au : na travessa do Queimado n. !
Fabrica Conceic?*)
Bahia.
Andrade & Rgo, recebera
mente e tem venda do sea
34 da Fu de Imperador, algod,
la fabrica, proprio para saceos
car, embalar aigodao eraplumi
pelo preco mais razoavel.
r.iS
Dooslanle-
m a.
o d*aquel-
de assu-
elc, ete..
Parinha de mandioca snjtrior
em saceos grandes : vende Antonio Luiz de Olivei-
ra Azevedo 4 C, no seu escriptori ra da Cruz
numero t.
i>
a arroba.
Caf do Rio de primeira e segunda sorte a 280 e
300 rs. a libra e 85500 a arroba.
Arroz pilado a 80 e 100 rs. a libra e 2>00 e 25300
a arroba
Sardinha de, Nantes novas a 320 rs. cada urna.
Sabao massa superior a 180 e 220 rs. a libra.
Passas as mais novas deste genero a 400 rs. a libra
Ameixas franceza com i e meia libras a 15-
Belachinhas inglezas novas a 240 rs. a libra.
Dito de outros paizes a 360 rs.
Dito para negocio a 320 rs. agarrafa e em caada
se faz abalimento.
Genebra de Holianda em frasqueiras a 65000 e 500
rs. o frasco,
dem em botijas de conta a 400 rs.
Azeite doce de Lisboa lino a 600 rs. a garrafa.
Dito de carrapaio a 320 rs. a garrafa.
Charutos de diversas marcas e superior qualidade Manteiga franceza a 560 rs. a libra, e 540 em
de lim, 1*600, 25, 35 44.
Phosphoros do gaz groza 25200.
Velas de espermacete de 5 e 6 por libra a 540 rs. a
libra, e em caixa a 520.
Velas de carnauba a 115 a arroba e 360 a libra.
Sevadinha e sag muito novo a 240, 260 rs. a li-
bra. Garante-se a superior qualidade.
barril.
Dita ingleza flor a 720, 800 e 900 rs. a libra, e em
barril ha abalimento.
Massa de tomate em latas de libra a 600 rs. cada
urna.
Conservas inglezas, francezas e portuguesas a 640
o frasco.
Alm destes gneros
er nhav.
ha outros muitos que enfadonho serla mencionados. Quem davidar ve-
Salitre refinado, superior qualidade, vinho Bor-
deaux, diferentes qualidades, mais barato que em
qualquer parte : no armazem de E; A. Burle &
C., ra da Cruz n. 48.
Vende se raaescrava moca, perfeita engom-
madeira e cozinheira, com urna cria de um anno :
a tratar na ra da Praia n. 55, primeiro andar.
Fumo imperial
Cortado igual ao francez muito proprio para ca-
chimbo, en latas de i libra, quando nao seja me-
lhor igual ao americano por 15200 rs., para veri-
ficar a verdade os Srs. fumantes podera-se dirigir
fabrica vapor de cigarros antiga raa dos Quar-
teis de Polica n. 21.
Vndeseleite : na ra da lmperatriz nu-
mero 52.
Amendoas confeitadas de8oors. a libra.
Manteiga ingleza perfeilamente flor, a 8oo rs,
libra,
dem franceza a 66o rs. a libra, e 5oo rs.
sendo em barril.
Gb uxim a 2,7oo rs. a libra, e de 8 libras
para cima a 2,6oo.
dem perola a 2y8oars. e de 8 libras para
cima a ,Ton,
dem hysson o mais superior que se pode
desejar a 2,6oo e de 8 libras para cima
a 2,ioo es.
dem menos superior a 2,4oo e de 8 libras
para cima a ,:oo rs.
dem proprio para negocio a 2,3oo, de 8 li-
bras para cima a 2,2oo.
dem do Rio em latas de 2, 4, 6 e 8 libras
cada urna a 2, 3, 3,5oo e 4,8oo rs. a lata,
dem preto o melhor que se pode desejar
neste genero a 2,8oo rs.
dem menos superior a esse que se vende
por, 2 e 2,4oo, a 4,8oo rs. a libra,
dem mais baixo bom para negocio a I,5oo
rs. a libra,
dem miudinho proprio para negocio a l,>oo
rs. a libra.
Queijos do reino chegados neste ultimo va-
por a 2,6oo.
Queijos (bogados no ultimo vapor a 2,600 rs
dem londrino o mais fresco que se pode
esperar e de excellente marca a 800 rs. a
libra sendo inteiro, e a Ooo rs. a retalho.
dem prato es melhores e mais frescos do
mercado a 76o rs. a libra sendo inteiro.
Biscoitos'em latas de 2 libras das seguintes
marcas : Osborne, Craknel, Mixed, Victo-
ria, Pec-nic, Fance, "Machine eoutras mul-
tas a l,3ooe I 4oo rs.
Polvos chegados ltimamente do Porto a 32o
rs. a libra.
Batatas novas em caixas de 2 arroba? a 5$ a
caixa e 60 rs. a libra-
Balachinha de Craknel em latas de 5 libras
bruto a 4,000 rs.
dem inglezas em barricas a mais nova do
mercado a 2,5oo rs. a barrica e 24o rs. a
libra.
Chocolate portuguez o mais especial que se
pode desejar a 800 rs. a libra e 14o rs. o
pao.
Cartoes com bolas francezas proprios para
mimos ou para anjos que vo as procis-
ses a 600 rs. cada um.
Panel de botica de excellente qnalidade a
22oo rs. a resma.
Peras seccas as mais novas do mercado a 4oo
rs. a libra.
Figos de comadre em latas de 4 e 8 libras
lacradas hermticamente a I,4oo e 2,2oo
rs. a lata.
Frutas em calda chegadas ltimamente, pera.
pecego, ginja e outros muitos a (lio rs. a
lata.
dem em caixinhas de 8 libras a l,8oo, e
24o rs. a libra.
Nozes muito novas a 120 rs. a libra, e 4,000
rs. a arroba.
Amendoas confeitadas a 800 rs. a libra.
Vinhos engarrafados no Porto e Lisboa das
seguintes marcas: duque, genuino, velho
secco especial, lagrimas doces, vinho es-
pecial D. Pedro V, nctar superior de
1833, duque do Porto de 1834, vinho do
Porto, velho superior, madeira secca. Por-
to superior D. Luiz I, e outras muitas
marcas, em caixa de urna duzia a 10,000 e
l,ooors. agarrafa.
I dem branco de uva pura a 64o rs. a garra-
fa e 4,000 a caada.
dem superior a 5oo rs, a garrafa e 3,2oors.
a caada.
dem em pipa Porto, Lisboa e Figueira das
marcas mais acreditadas a 3,8oo a caada
e 00 rs, a garrafa.
dem de marcas pouco conhecidas a 4oo rs.
a garrafa e 3,000 rs. a caada.
, Especial vinho Lavradio sem a mais pequea
composigao a 560 a garrafa e 4,ooo rs. a
caada.
; Farinha do Maranhao a 240 rs. a libra.
; Ricas caixas com figc* a 1,000 rs. cada urna.
jRicos livros com figos l,ooo rs.
Pomada a 200 rs. a duzia, sevada muito no-
va a 80 rs, a libra, e 2,5oo a arroba. ,
Garrames com 4 */% garrafas de vinho supe-
rior a 2,5oo rs. com o garrafo.
, dem com 4 */ ditas de venagre a 1,00o rs. o
garrafo.
Vinagre PRR em ancoretas de 9 caadas a
i5,ooo rs. com aancoreta
dem empipa puro sem o batismo a 2oo rt.
a garrafa e l.ioo rs. a caada.
Caixas com l duzia da garrafas de vinho Bor-
deaux fazenda muito especial a 6,800 rs.
a caixa e 7oo rs. a garrafa.
Licores francezes e portuguezes das seguin-
tes marcas creme de violetas, gerofles, ro-
sa, absinto vespeiro, amor perfeito, amen-
dua amarga, percieot. de Turin, Botetim,
morangos, lnnao. cat, laranja, cidra, gin-
ja, canella, cravo, rlela pimenta a 1,00o
rs. a duzia 1,00o rs. a garrafa, garante-se
que os melhores que temos tido no mer-
cado.
Passas muito novas era quartos 1 e inteiros a
2,000 rs o quarto, a 6,000 a caixa e 4oo
rs. a libra,
dem corinthias proprias para podim a 9oo
rs. a libra.
Marmeladas dos mais afamados fabricantes de
Lisboa a 64o rs. a hbra
Ervilhas secas muito novas a 16o rs. a libra.
GrSo de bico muito novo a 16o rs. a Mora.
Ervilhas francezas em latas a 600 rs.
Potes com sal relinado a 48o rs.
Fumo de chapa americano a l.oo rs. a libra
fazenda especial.
Presunto para fiambre ingtezes a7oo e 800
rs.a libra.
Chourigas e paios mnito novos a 64o a libra.
Caixas de traque n. 1 a 8500 cada urna.
Massas para sopa macafr5o, talharim aletria
a 4oo rs. a libra.
Cognac verdadeiro inglez a 8,5oo rs. a caixa
e 800 rs. a garrafa,
dem francez a 7,ooo rs. a duzia e 7oo rs. a
garrafa.
Charutos em grande qoantidade e detodos os
fabricantes mais a creditados al,5oo,
2,ooo, 2,5oo, 3,ooo e 4,ooo rs. a caixa,
os mais baixos sSo dos que por ahi se ven
dem a 2,ooo e 2,5oo rs.
Caf de premeira qualidade a 8.800 e 9,5oo
rs. a arroba.
dem de segunda qualidade a 8,5oo rs. a ar-
roba e26o.rs. aiibra.
Arroz do Maranhao a 12ors. a libra, 3,ooo rs.
a arroba.
dem da India muito superior a 2,9oo rs. a
arroba, e loo rs. a libra.
dem mais baixo redondo a 2,6oo rs. a libra.
dem da India comprido a 2,4oo rs. a arro-
ba, e 80 rs. a libra.
Vellas de carnauba do Aracaty a 9,ooo rs. ar-
roba, e 32o rs. a libra.
dem de sebo muito dura Qngindo esparmace-
te 3fio rs. aiibra.
dem de esparmacete a 54o rs. a libra, e em
caixa a 52e rs.
Papel o melhor que se pode desejar para os
Srs. empregados pblicos a 5,ooo rs. a res-
ma, j se vendeu por 7.000 rs.
dem almago pautadoe lisoa 3,ooors. a resma.
dem de peso pautada e liso a2,5oors. a
resma.
dem a zul de botica ou fugueteiroa 2,2oo rs.
a resma",
dem embrulho de 1,2oo a l,4oo rs. a resma.
Ameixas francezas em latas de 1 */t libra a
I.200 e8oors. a libra.
dem em frascos de 3 libras a 2,5oo rs., s o
frasco valle i,000 rs. tambera temos em
frascos para 1,4oo rs.
Conservas inglezas a 800 rs. o frasco.
Mostarda preparada em potes muito nova a
2oo rs.
Latas com 2 a 4 libras de caj secco o mais
bem arranjado possivel a l,8oo e 2,8oo
rs. a lata.
Cerveja Tenente verdadeira a 6,800 rs. a
duzia.
dem de outras marcas preta e branca a 5,5oo
e 6,000 rs. a duzia inteiras.
Vassouras de piassava com 2 arcos de ferro
viudas do Porto a 32o rs.
Cebollas muito novas a 1,000 rs. o molho e
800 rs. o cento.
Genebra de Hollumia em frasqueiras a 6,000
e 56o rs. o frasco,
dem em botijas a 4oo rs.
dem em garrafes de i 4 garrafas 3 5,2oo rs.
Palitos do gaz a 2,2oo rs. a groza e 2o rs. a
caixa.
dem de dentes lixados em macos grandes
com 2o rs. o macinbos a 12o rs. o masso.
Cominhos muito novos a 32o rs. a libra e
io.ooo a arroba.
Sag muito novo a 24o rs. a libra.
Cevadinha de Franga a 48o rs. a libra.
Milho al lista a 14o rs. a libra e 4>5oe rs. a
arroba.
Gomma a 28o rs. a libra e 5,4oo a arroba.
Peixcs em latas a i,000 rs. a lata j prorapto
a comer-se.
Farello de Lisboa marca N. e Biato saceos
grandes a 4,000 rs.
Doce da casca da goiaba a 600 e i,000 rs. o
caixSo.
GRANDE
Itynilac&i de 1); toes na l.ja c armazem
da Arar, e junlauelc de Cien-
tos novas vindas pel> vapor, que si;
vende por p eeos baralissinos, ua
loja da Arara, ra da niperatriz u.
06, tieLourcnro Percha tiendes tii-
niHiaes.
Arara vende ns bales a 2240.
Vendem-se baldes de 10, 20, 2o e ;0 arcos a
tT,.!iO, 25500, % :!5500, 4 : o na loja da Ara-
ra, ra da lmperatriz n. 5G.
Challes a I 000, n Arara.
Yi'ndo-se challe* do ISalnhaa 13600 e i-* :.,"
do merino a 2|500 e 14300, dilns linos es-lampado:
a (5, ditos de pc-uta redonda :i ".'iiu ..
loja da Arara, ra da lmperatriz n. 50.
As laaziuhas da Arara a 320 rs. u cavado.
Vcnde'm-?e laazinha.s para vestidos a 320, 3t0,
IOO, o 300 rs, o ditas lisas proprias para
capas a WX) e^XIO rs. ocovado : Da ra da !m|
ratriz n. 50, 'oja da Arara.
Cartea de chita a U 500.
Vndese cortes de chitas escaros e ciaros .1
25:00, ditos francezes a :15200, cortes de cassa :i
! 23 e 25300 : na ra da lmperatriz n. 56, loja da
' Arara.
Koupa feila Ja Arara.
Vende-se palitols de brin .1 25500, 33. WW c
diios de casemira de cores a 45500, 55: U5,' '!;
103. ditos pretos fino a 105, calcas preias de >.<
semira a i5'00, C3 '-' 8#,calcasae brim oV rfir a
23,25500 0 35, seronlas .!>'inho n 2-5, > ..1:"'-
dao :i 15000, camisas l'raaceza> a :;5 e 25500, :;
"inho a 3-5 na ra da lmperatriz n. 50. '. ja da
Arara.
Brim de linlia a 1 >200.
Vende-se brim liso de linho para calca branca a
I520O, 13280, 15100 e 156O0, de atondan Mi
rs. a vara, brelanlia de iinlm a 040 e 800 r-. u >
ra : na rua da lmperatriz n. 50.
Arara vende os veos pretos e de cores a IflftOO.
Vendem-se veos pretos e de cores para r ha pi-
lmas de senhoras pelo preco de 13 cada um, para
acabar : na rua da lmperatriz n. 50, luja da Arara.
As percalas da Arara a >0 rs.
Vende-se. ricas percalas para vestido? de senio-
ra, fazenda muito lina a 500 e 500 rs. o covado,
na loja da Arara, rua da lmperatriz n. 50.
Soulcitiliarque e rapas a 2<>-> e 22--
Soutembarques e capas preas de (rrosdenaples
para senhora, pelo barato preco de 203 e --j
na rua da lmperatriz n. 50. loja da Arara,
Colchas da Arara a Id
Vende-se colchas de cliia a 28, de damasco a
45, de aslao a o-^t : na rua da lmperatriz n. 50,
loja da Arara.
Cassas da Arara a 280 rs
Vendc-sc cassas finas organdys a 280 e 320 re.
o covado, gollinhas para senhoras a 240, 320, 400,
500 e 800 rs., manguitos a 500 r^., camisiDhas a
15 : na roa da lmperatriz n. 50, loja da Arara.
Bramante da Arara a 2:>.'>oo.
Vende-se bramante do linho com 10 palmos a
25500, dito muito superior de 12 palmos de largu-
ra a 25800, brim liso para lencoes a 500 e 500 r\,
panno de linlio de 4 palmos de largura a 040 rs.
a vara : na rua da lmperatriz n. 36, loja da Arara
de Mendes dumara>s.
A Arara vende madapoln tino a (i >500.
Vende-se madapolo lino de 14 jardas, n. 00, a
05500, dilo R. G. a 05000. dito n. 7 a 73, dito n.
2 a 755OO, dito n. 40 a 85, dito a 85500, dito a
'.'-}. dito S a 105, dilo 11 a 115, para acabar, algo-
dao a 53500,65500, 75 e 85 : na rua da lmpera-
triz n. 56, loja da Arara.
A Arara vende cbilas a 210 rs.
Vendem-se chitas para vestidos de cores fi\:ir. a
240e 280 o covado, ditas francezas largas a 32o,
360, 400, 440 rs., ditas percalas muito finas a SCO
e 500 rs., rtscado francez a 280 rs gurgnrao tt
linho para vestido a 280 rs. o covado : na loja da
Arara, rua da lmperatriz n. 56.
Laazinlias de una s cor.
Vnde-sc laazinhas de urna s cor, taes como
azul, verde, rosa, lyrio, caf e etc., proprias para
capas e vestidos de senhora, a 000 rs. o eovade
outras muias fazendas novas, qae se vendem por
baratissimos precos e a dinheiro : na rua da Im.-
peralriz n. 50. lja da Arara, que se acha aberta
at as 0 da noile.
_____ESCRAYOS FGIDOS,
Fugio na noite de 23 do curente jullio de
1864 o escravo Jos, preto, crioulo, ue 20 annos,
baixo. corpo regular, beicos grossos e eslufados.
orelhas pequeas, e cachabo grosso, pouca barba
porque tem apenas ua ponta do queixo, levoudua;
calcas, urna branca e oulra de castor escuro que
parece preto. de lislras, paletot preto, sem fcamisa,
e com una carapuca encarnada na eabeea, a iaia
< 1.- marujo : quiin pegar leve-o rua Direita n.
54, (jue ser generosamente recompensado.
Fugiana larde do da 16 do corren!" 11:;:
escravo pardo, de nomo Marcos, desembarrad!
do hiate S'inla Amia, vindo do Aracaty, tendo
de idade 28 annos pouco mais ou menos, e os sig-
naes seguintes : altura icgular, secco do corpo,
pouca barba, cabello crespo, levou camisa e
calca de algodio&inho de risrado azul e cha-
peo de palha, tendo levado comsigo una trooxa
com mais roupa, e rendido de urna das veninas;
quem o appreender queiri leva-lo rua da Madre
de Deus n. 38, ou rua do Brum n. 55, que sera
recompensado.
wmm
J^4m na larde do dia Io do corrente
niez o escravo Sabine, crioulo, de
25 annos. estatura regular, um
pouco dentuco, tendo apenas un
pequeo buco, falta-lhe um den-
te na frente" e parece que um ou
dous queixaes, foi vestido de cat-
ea preta, camisa branca e chapeo
de feltro pelo, e levou una irouxa com roupa de
seu uso, indo desla cidai'e do dia cima dito para
o engenho Santa Hita em S. LourenQo da Malla
com urna caria para Domingos da Motta Nunes .
sppoe-se ter ido para Santo Antao ou andar mes-
mo nesta cidade, onde tem parceiros : quem c
appreliender queira leva-lo ao engenho cima dito
ou nesta cidade rua da Cadea do Recife n. 48.
primeiro andar, que ser recompensado.
ATTENCAO.
0 proprietario do grande armazem Unio e Commercio declara aos seos fregoe
zes e amigos e ao publico em geral, que para facilitar a commodidade de todos rtipulou
os meamos precos nos seguintes lugares:
Uniao e Commercio rua do Queimado b. 7.
0 Verdadeiro Principal rua do Imperador n. 40.
.
Ausentou-se no dia 10 de julhe do corrate aano.
da casa do abaixo assignado, o escravo capinhein
por nome Francisco, de nagao Costa, idade mais
de 50 annos, estatura e corpo regalares, rendido
das verilhas, bem desembarazado no fallar, teui
sido encontrado na freguezia da Boa-Vista, ua ei-
dade de Olinda, em Beberibe. nos engenhos do ds-
tricto de Iguarassd, e ltimamente na povoaco de
Pasmado, consta intitular-se de forro, que anda
vendendo miudezas e comprando ovos; de sud-
pr que tomasse a direccao de Goianna : portante
roga-se s autoridades policiaes o capites de cairi-
po a sua apprehensao, e leva-lo Ignacio Marque*
da Costa Soares, na rua do Progresso n. 3, bairao
da Boa-Vista, ou seu senhor Fredenco Marques
da Cosa Soares, em Iguarass, no sitio Pilancas
das Freirs, que serSo generosamente gratificados
Fugio do engenho Pontal, no dia 18 de maio
prximo passado um cabra de nome Mathias, enm
os signaes seguintes: cor fula, corpo regular, com
pequea barba no queixo, tem urna das perna
mais grossas que a outra de urna ferida, e tem un
dedo do p por cima do outro : qaera o pegar l-
ve-o seu senhor no mesmo engenho, ou em cas^
do Sr. Manoel A Ivs Ferreira nesta praca, que sera
bem recompensado. No dia 2 de jolbo prximo
passado lugio do mesmo engenho um cabra de no-
me Joio Canato, este escravo bem conhecido que
foi do Sr. Franeisco Accioly de Gonvea Lins, com
os signaes seguintes : cor cabra, corpo grosso, esta
bucando, tem as peroas Um pouco gambetas, j foi
visto em Ponte de Ucha e Monteiro : qlem o afe-
prehender pode entenderse eom o Sr. Francis*
Accioly de Gouveia Lins, ou no eseriporio do Sr.
Manoel Alves Ferreira, que .era bem recompei-
sado : o primeiro ter 30 annos, p?uco mais ou
menos, o segundo 20 anoos.


^J"
Diaria a Perunbaeo Torea lelra a Agosto de !*.
LITTEMTUU.
A radico constitucional om
Frauda
majao de temperamento, e afrontasse ardores, que
nao 6 interdicto regular nem prevenir t
L. de Carne.
Il
(Conc
Saccedendo a monarehf
Fir.nca oxproba menos s
clara e precisa, se elle* deixassem o gabinete, o
mundo financeiro assim como o mundo poltico e
diplomtico faziam perfeitamente aconta do alcan-
ce de urna tal retirada.
Emfim quando no dia seguinte s elcicoes fia-
se cahir o ministro que as tinha feito com un r-
' dor mal ajudado pela fortuna, deve-se achar natd-
j ral, que a Franja intaira procure nessa retirada .
uia0-) uma signiflcacao poltica. Anida que se declaras- j
a constitucional, a qual a se vinte vaes ao paiz, que elle nao tem raiao j se-
5 do que sua que- ra bstanle obstinado para" persistir em crer, que .-
pa recitar o pro- tem razio. : Noexlromo escarpado do monte Quirinal, noflm
de oroa praca irregular e escabrosa-, eleva-so om
de faeil obediencia; mas infeliz daqnelle que tomas-1 les'tino II'. Desde 1143 at 1268 o sagrado colle-
se sua mansWo momentnea -por. na transfor-' gio nao se eocerrou em clausura, mas vejamos o
im
A ciinvcnienm de orgauisar a responsabilidades
us actos
da, n segunda imperio n io poderla nreitar o pro
gramma, que tendesse a transformar seu governo
em um theatio de grand
caixa rom sorpreza manejada ante um publico ad- a (JM, a 0|)Ilia-0 pub|ea ,em menos varado m
mirado. Franja, desde o principio da revolucao. Tornan-
F.lle nao ignora, que no lempo nm que estamos,' do a por a Franca sob esta relajad em communho
o soverno de uma naco intelligenta nao deveria com todos os pavos livres, nada impedira alm
sor seno a consciencia mesma do paiz applicada disso de reforjar aluda as precaujoes lomadas pe-
;'i conducta de seus proprios negocios. la legslajo hoje em vigor para proteger as rama-
coaclave.
O PALAfO DE QUIRINAL.


guaes, uma grande torre, extensa fachada e ampias
arcadas. E' este o palacio''que de verao serve de
residencia aos papas, quando o calor os afasia da
sua antiga residencia do Yatieano. A situajao
amena, escolhida para este palacio, n'um pollo
salubre e arejado, ivune tudas as boas condiccdes
hygienieas, juntas .um**o\agnifico ponto d vista,
dominando liorna e suas immediajoes.
As diversas construcjoes que compoem este todo
Sem dcixar desapoiar-se sobre as massas, que
. ras contra as intrigas, de que o
lem fe.o sua forja, o imperio' deve ter ambijo do I ***> uma lerabraf *>(j '**rdade.
ligar-se mais estreitamontc a esta parte activa da 'se raui bem -'nCn,rar benefl dos *ri
paia tem conser-
Pde-
verdadeiros
iiaeao, qne pan, a missa. usando de uma Ima- Principios sem ser constrangido a rednzi-los a cor-1 emprghendida3 no tetnpo de Gregorio xf> em
gem vulgar, mas frisantp. ,as forin" sacframe,aes. desIino lem certa" i 1874; s forara concluidas quando o solio pontificio
b mente sido infeliz...
Essa poreao do povo fraucez, preparado para os ..... .... .. IO4 ,..;
negocios pblicos pela cultura do espirito, tem a \ *>ns.,.u,jao de 14 de jane, o de 862 tem in-
ventado certamente muflo legitima de intervir nes- **?'*> no raechamsmo poltico algumas modi-
sos negocios daqui por diante, anda que ella nao "5es, cuia conveniencia e ut.l.dade nenhum es-
seja aristocrticamente Constituida como e.n logia- sensa' Poderia desconhecer.
torra. A intervenjao preliminar do conseibo de estado
O duque de Persigny, que pareca tomar perfei-'na confecjSo das leis, a obrigajao imposta ca-
tiracute seu partido em 1860, deve conhecor me- mar de dcbater com este grande corno adminls-
iuordoque u.oguem esta disposijo, desde que,'
olcitoral,a opiniao publica, cujo despertar elle lid
J'eiiznieule tem provocado, e cuja autoridade, sobo
principio que nos rege, uingucm pode dcsconher er,
guinas ver.es improvisados pela lviandade ou pe-
lo calculo, o direito attribnido a legislatdra de re-
digir por si mesma a conta correte de sens deba-
tes, sao melhoramentos que ninguem pensa segu-
ramente repudiar. Pdese attnbuir o mesmo ca-
rcter as disposijoes constitucionaes, que terrr pro-
bibido o accesso do corpo legislativo todos os
saber restituir- llie. se elle voltarao poder, a lem-
liranca esquecida de suas primeiras circulares,
ella saber^rehaver, com o direito de deporum vo-
to indepondente na urna, sem passar por faccio-
sa, o de consignar seus pensamentos em certas fo-
' K. ., ., i car-lhe suas consequencias naturaes.
, lias, sera expor esses orgaos a outras severidades
do que as da lei. A Franja amanhaa seria estabelecida no regi-
Fm materia de imprensa a Franja exige pouco,'raem Prlmeniar, que cora uma cmara electiva,
.... j da aual nenhum membn
porque a impreusa traz anda sobre si a pena dos
:;aus erros e a dos nossds ; mas as concessoes.que
;i opiniao reclama, sao de tal maneira cnnforines
.ios principios elemenUres do direito e equidade,
que ellas se imporao pe a propria forja das cousas
ao inleresse bera compr iliendido do poder.
era'occupado por Clemente XIII, cm 1764; os tra-
balhos ali durarara mas detons sceulos, n'uma
serle de vlnte. e tres papas, e com o concurso de
innidade de archtectos. E* isto que explica a
incoherencia que se nota, e que apesar da extra-
vagancia do trabalho, nao agrada primeira
vista.
Os reinados dos papas sao curtos. Nenhum del-
les, desde S. Pedro, consegu o completar o sen vig-
simo quinto anuo de pontificado. Quando algucm
emprolleude erigir um monumeotoou um edificio de
algumaimportancia.enecessari) que seja dolado de
grande energa para o terminar, ou entad deixa a
trela aos seus successores. Estes nunca teem as
mesmas ideas, nenro mesmo enthusiasmo; mudam
muitas vezes o destino das constrnejoes comeca-
funecionarios assalariados, e longe devoltar uma das; depois seguem-se os archtectos que modifi-
medida tao salular, nada mais resta do que appli- cam os planos dos seas antecessores, para nelles
introduzirem alguma cousa de seo. D'aqui pro-
vm a falta de unidade que se observa na maior
parte dos edificios romanos.
i Do lado dos jardins existe um edificio vasto e
para o futuro, a aprofeitar a fortuna poltica do !!^^!/or*."m^pa"e,.do^lado' (
cliefe da opinlo, nada se teria a temer das mano-
bras clandestinas, cuja pena *esse rgimen anda
supporla.
< i
Nao indispensavel, apesar de um uso pouco
tom menos de tresentos e cnconta metros decom-
primento. Ali que se costumam rennir os con"
claves. E'verdade que o concilio geral de Lyao
ordenou que essas assemblas fossem no logar em
quo fallecesse o ultimo papa; mas esta disposijo
Este interesse judie osamentc apreciado tem j
provocado as concessoeJ decisivas de 24 de novem- a defender por si mesmo sua adm.nistrajao peran-
M de 1864. Gollocadoi nessa poca e.n presenca ,e as caHiaras *"merabros dessas eroblas ;
do compl.cajoes inespe adas, procedentes dos ne- menos ecessar"> a'da. W ee? exerjam nel-
gocios dallaba, o gover io imperial, afim de forti- las uma aejao directa e pessoal. Comprehende-se
(icar-se ante a Europa i. sla manifestajao do senli-
mento publico, clnmou
partilhar da responsab
O auno seguinte, par
rastaiueulos financeirosj
mais ou menos geral, que os ministros admillidos n5o ob:ervada assim como muitas outras. E*
sempre em Roma que se fazem as eJeijoes dos
papas. No decorso de muitos seculos so nma vez
se reuni om conclave fra de Roma, em conse-
de repente as cmaras a
idade de resolucoe?, que
podiain dizer respeito a^s problemas os mais peri-
ijosos da ordem moral e
poltica,
k defender-se contra os ar-
um systema, qne para dar ao corpo legislativo o
carcter de um grande jury nacional, que tinha
pensado attribuir-lhe a constituijao.do anno oitavo,
nao deixa chegar entre si, seno ministro estra-
nhos a essa assembla, porque os debates pdem
com effeito ganhar assim em solidez, o que elles
{ perdem em dramtico inleresse ; mas esse syste-
tevenecessidade de renun-, llia na0 pr0hibe reclamar para os depositarios do
ciar a faculdade, manii la para acoraem todos os | po(ier o respeito sempre certo, a quem tnspira-se
paizes const.tuconaes, de prover sob a responsa- do seu proprio pensaraentoi e n5o defeDde senSo
itilidade de seui ministros as necesidades impre- seus pr0pr,S actos.
vistas, abdicando o uso afim de preservar-se do ,
abOSO, impondo a si regras sobre as quaes ...aisse Pr">P'os consignados na constltuijao de
deveria contar, se ellas tivessem sido menos rigo- *?2 fa<,""ariam alum d.sso comb.najoes que se
< uao se recuanse ante o que ellas teem de novo, nao
' aproveitariam provavelmente menos ao poder do
epois da transformado destinada a fazer sabir q|je % ,berdade. A que autoridade moralj p0r
a palavra do sepulcro, cuja pedra pareca tao sol- exeroplo> nSo chegaria 0 senado>moia principa| da
(lamente revirada, uao resta mais muito a fazer ins,j,uigoeS actuaes, se no direito soberano de ta-
para" restituir Franca a pandado com a Europa tijrpre|are modl(icar estas Wesscm um d.a juntar-
constitucional, iniciada por ella a l.berdade, cujo ^ noyas preroga,ivas se sem enconlrasse 0 mu.
uso nos tinhamos a tanto terapo perdido. (o famoso dir(ji(0 dB absorpi.ao eile 0btvesse o de
Logo que reconheceu-se, que o programma da obrar em urna certa medida, sobre sua orgauisa-
poUlica glal deve ser consagrado cada anno pelo ^ao com o mesmo titulo, que o instituto, e todas as
voto solemne das cmaras depois de uma discus- grandes corporajdes independeutes Laslima-se
sin contradictoria sobre todos os grandes inters- amargamente os vaos esforjos tentados pela demo-1 tinha servido de parle superior de um altar na
sos do paiz, a representado nacional reconqnistou cracia, na origem da revolujao franceza para dar-; egreja de S. Joao de Latrao, e que o tribuno Rienzi
o direito de vigiar sua realisacao, direito de exame, se uma organisajao pouco duravel, e entretanto, [ fez arrancar, para dar a sua explicajao n uma
6 cada vez, que se produz uma idea, cujo infai- assembla popular, esta mesa estava gravado o
que conduz fogosamente a recusar sua eoBflang ,|?e| e(TeUo sena illiprjmir no mechanismo cons. decreto pelo qual o povo institua b imperio vespe-
que.ncia da oceupajao daquella cidade de om exer-
cito da repblica franceza em 1800.
II
A ELBICO DOS PAPAS
Outr'ora o povo de Roma concoma com o clero
para a eleijo dos papas. Assim acontecen desde
os pnmeiros tempos do chnstianismo, at ao meia-
do do secuk) duodcimo. Dous terjos dos succes-
sores de S. Pedro foram eleitos deste modo, e a
escolha nao era peior, porque tiestas eleijSes sahi-
rara S. Silvestre, Leao, o grande, S. Gregorio, e
muitos outros que illustraram a Santa S apostli-
ca. Mas quando se reparte de alguma coosa com
os padres, estes nunca acham sufflciente a parte
que Ihes toca, em quanto nao conseguem apode-
rarse de tudo. A intervenjao do povoC na eleijao
desagradara ao clero. Principiou este a* contestar,
e por fim tirou ao povo o. direito de tomar parte na
escolha do seu soberano, e aquelle pobre povo de
xou-se despojar da sua melhor preiogativa.
Era, pois, do povo romano que emanava todo o
poder, o qual elle exercia em toda a soa plenitude,
desde as mais remotas pocas.
ror muito tempo existi uma mesa de hronze que
:os agentes, que poderia ser piopuslos paraexecu-
tar um outro.
titucioual uma energa incontsstavel, repellem-na
siano. Esse grande principio de soberana popu-
sem discusso, no interesse do poder, preoecupan- lar> U'na Polilic0' esse
Declinar esuconsequencia. para a qual arras- dose muito menos dos ser vi jos, que ella tena a | PrinciP',ao fecundo em revolujoes e em catastro-
tida a consciencia publica pela irresistivel corren-' prestar-lhc do que dos obstculos que ella poderia Pnes- ''ue fZ esPalhar torrentes de lagrimas e ros
le da lgica e do habito, nao seria substituir as algumas vezes suscTtar-lhe. ide sanSue; eil PriDC,P">- emtim, hoje solemne-
Rssagcirs dimeuldades das crises ministerios a | ^ sera ^ e| em | ^^^f^avn"" XZZSSSi
cventualidade de uma cr.se orgnica ma.s ter-1 ^ ^mmtM ^ ^^ RraJuada I ^oSSS i l> &.ZTJZZ.
rNel T cumo ella o nao lem sido, ha dez seculos, discipli. I [raria.| francamente
A responsabilidade exclue com effeito a nviola. nar a forja terntorial e militar pela vassallagein
tulidade, e esta da essencia de toda monarchia eUdaL E' o problema, que se deve bem aceitar,; A h,lstona do Py roman. verdaderamente
S3&! airei'<> "'"",r '5o bOT f0""' : pols "ae e!,lb*dd"para ,odl a Europa- ^'" 5ST S.r'i ZOSSSi Z
,re' '' Trata-se menos de proclamar instiluijoes liberaes I me. Declarava-se a guerra em seu nonie; con-
Podla-se comprebemier o systema consagrado do que apoiar es.as sobre uma nova organisajao eioia-se a paz e.n seu nome; proclamava-se as
pelo plebiscito de 2 de dezembro de 1851, quando aJlIllus,ra|iva e po|,ca conforme a essencia da' ies em seu nome e a Darte nun olio mm.va em
elle collocava a responsabildade toda inteira na lilinurra,ia ,_.de' Kitl nl,r, miasi ni- tpm ; 'b em, >eu 'ome' e pdrle I" elle tomava em
r oeinocracia moueroa. eia oura quasi nao tem todos estes actos era puramente ficticia e nomi-
rabera do presidente da repblica, porque MN ma- enclrad al 0 presente sen5o obreiros timidos M, Cntentava.S|i d(J S(J vf ,nenconado no pro.
que aconteca naqaella potadepois da mofle de
Clemenle IV*.
Os cardeates, retiidos em numero de dezoito na
cidatle de Viterbo, nao podiam corabina,r-se para
eleger um papa. Em vab chegavam recia macos
de todos os pontos da christandade ; em fao Felip-
pe, o corajoso, rei de Franja, e seu to Carlos I,
rei da Sicilia, se haviam dirigido em pessoa Vi-
terbo, para instarera junto do novo collegio com as
suas solicitajoes; tudo se passava em latas in
tesimas e sem resultado. A final, perdidos perlo i
de dons annos em combates esteris, S. Boavenlu-
ra, geral da ordem dos irmaos menores de S.
Francisco, convidou os habitantes encerrerem os cardeaes no palacio episcopal, onde
celebravam as suas sess5es. O conreino foi escu-
tado ; os sagrados eleitores foram fechados cha-
ve, e a guarda do conclave foi confiada a ora tal
Raniero Gatti, capitao da cidade.
Todava, continuavam a decorrer os das e os
mezes. e a egreja permaneca privada de seu che-
fe visivel. As reclamajoes cada vez eram mais
numerosas e se tornavam mais instantes; nada
poda vencer a obslinajao dos eleitos purpurados.
Eno a impaciencia.dos habitantes obrigou-os a
lanjar mao de um meio heroico; coraejaram a
descobrr o tecto do palacio do bispo, a fim de que
os cardeaes, expostos s imtemperies, fossem for-
jados a saiisfazer promptaraenle ao votos dos
fiis.
Este processo enrgico nao produziu melhor re-
sutado do que os outros, para conseguir estabele-
ccr o accordo entre os obstinados eleitores : estes,
porm, encontraran ara expediente para sahirem
da sua incommodada prisao. Os cardeaes, que a
morte j tinha redolido ao numero de quinze, de-
legaram os seus poderes em seis de entre s-t, os
quaes nomearam Theobaldo Visconti, de Placeijcia,
archdiacano de Lige, legado apostlico em Sora,
n a Hespanba.
Desta vez nao foi um cardeal o eleito para subir
cadeira de S. Pedro, Era tal vez um meio de sa-
tisfazer a todos os pretendentes. J oao de Toledo,
bispo do Porto, fez a proposito desta eleijao tao vi-
vamente disputada, o seguinte dstico :
Papalus inaniis tulit archidiaconus unus
Quem palrein patruin fecrt discordia fratrum.
A eleijao verificou-se no 1 de setembro de 1271.
O papablemente V, morreu em 20 de novembro
de 1268 ; e assim se conservou vacante a Santa
S, por espajo de tres annos. A final, o noro papa,
por muito tempo demorado cm consequencia das
difliculdades das communicajoes, dirigiu-se para
Viberboein 2de fevereiro de 1272. e foi depois co-
roado em Roma com o nome de Gregorio X.
Durante esta longa vacancia, o reino espiritual
e o remo temporal governaram-se sem chefe. Como
se manteve a disciplina da egreja ? Como se co-
braran) os impostos ? Seja como fr, parece que
Gregorio X encootrou alguns inconvenientes ; e
querendo prevenir a sna re petieao, confocou um
concilio ecumnico^ o qual se reuni em Leaoem
1274, e ali se fixaram as leis para a eleijao dos
papas.
IV
LEI DO CONCILIO X LEAO PARA A ELEIJO
DOS PAPAS
Antes de referir a maneira como as cousas se
passain actualmente nos conclaves, diremos eomo
se deveriam passar ; e para mostrar como se teem
afasladoda regra, vamos publicar textualmente
a lei promulgada pelo concilio de Leao (i).
Art. I.* Depois da morte do soberano pontfice,
os cardeaes esperan os seus collegas ausentes s
por espajo de seis dias, lia Jos os quaes, depois de
haverem celebrado as exequias e a novena na ci-
dade onde resida o fallecido, se eocerram no pala*
ci que elle habitava, fazende-se acompanhar uni-
cameute de um servidor, clrigo ou secular ; a
cada cardeal lica porm a escolha de duas pessoas,
no caso de necessidade absoluta.
Art. 2. No proprio palaci habitado pelo pont-
fice fallecido, deve eneerrar-se o conclave, no qual
todos estad reunidos em commnm, sem divisoria,
cortina ou qualquer outra separaeao, reservando
somente uma cmara secreta.
camenle perante o pjiblico, que proferia sobre sua
rdicte definitivo.
rdministracao um vi
E' sso,que succedeu depois do senatus-consul-
lus de 7 de novembro de 18.'2 e do plebiscito, que
restabelcceu o imperio, nvestindo o chefe do esta-
do da hereJiai iedade ?
de durajao ; mas tem-se bem comprehendido a ma-
neira de planta-Ios 1 tem-se tomado seu genio in- opprimido pelo jugo.
Ha perto de vinte e cinco annos, que ousei as-
signalar no seio de uma conGanja pouco mais ou
menos geral os perigos, que ameajavam desde en-
tao o governo representativo apezar da adbeso in-
conlestavel, que Ibe prestan a najo, e que indi-
ca alguns ineos. que me pareciam proprios a for-
Uraa modificacao tao profunda, no systema ante-1 tilicar nossas instituijoes polticas, eu termuava
rior nao da forja e vigor s mximas wnslilucio-1 estes estudos por palavras, que pejo a permisso
naes unversaunente admittidas em materia de es- de repetir.
ponsabilidade ministerial, mesmo na fundacao do, ^^^.^ que 0 [ail ress,a ao poder) e (|ue
rrimeiro imperio t Que tao grande vantagem n0SSQ M|o Seja mor,ipliero para todos es germens
^presentara alm disso para o futuro a consagra-
dle de uma theora cojo duplo efieito seria pare-
cer negar aos primeiros agentes da autoridade so-
lierana toda vontade propria; e expor sem interme-
diario o chefe do estado s correntes impetuosas
da opiniao !
Se um deslino excepcionalmantc feliz tem podi-
do conduzir a nao inquietarse seu respeito com
cma tal perspectiva, sccederia o mesmo respei-
to de uma dynaslia submellida a todas as vicissi-
4udes da edade e da sorte, assim como a todas as
fraqoezas da humanidade ?
As revo!uj5es cjue destrem as leis, nao mudam
os costumes : tanSbem em materia de responsabi-
lidade, estes, teriara sido considerados bastante
fortes para modiiear j singularmente gnre este
{tonto, o texto dj nossas instiluijoes. Posto que
povo resigoava-se a este simulacro do poder, acom-
panhado de tempos tempos por alguns ossos que
Ihe davam a roer.
Quando chegava ao cumulo de humlhajao, in-
dignava-se contra os seus oppressores e desthro-
nava os reis, ameajando-os no monte sagrado;
desthronava ou assassinava os seus imperadores,
mas esse terrivel enthusiasmo tranquillisavase em
pouco tempo; este estado era substituido por uma
certa adulajao; logo depois vinham os discursos,
recitava versos, prodigalisava lisonjas, deixavase
arralar por promessas fallases; e de novo se via
Coliseo que naturalmente moveu-nos a curiosi-
dade.
O primeiro individuo que devisamos, debaixo de
um toldo, foi um marinhelro velho e alquebrado,
mas que ainda passava com vigor a agulha na
grossa lona de urna vela que cosa ; paramos dian-
t* delle e Ihe perguntamos :
O que aquillo ? apontando para o vasto pa-
lacio.
O marujo erguendo-se a meio corpo, respondeu:
E' um quariel para os aprendixes menores.
Picamos exlaticos,poisentre as nossas conjeclaras
entrn mesmo a de ser aquella a liabitacSodo.s En-
celados e Centmanos. B-, involuntariamente, fize-
mos esta reflexo.
Mas nao lia tantos navios desarmados por
ahi, que pelen servir para qnartel de menores ?
N5o, senhor, respondeu o nosso ciceroni com
um sorriso de irona, que se lia atravs de suas
barbas grisalnas ; aqnillo tambem navio.
Oe pedra e cal ?
Nao, senhor... sim, senhor... articulava o
velho perturbado por uma risada, eu dizia que
aquella casa navio, porque tem commandante,
inmediato, meslre, etc., etc., c at porque quando
ha vento sul o mar arrebenta as suas paredes e
chega a entrar pelas salas... se ella est sobre o
caes 1 '
Rom velho, obrigado ; e seguimos :
O marujo, senlado-se, puoha com a mi tr-
mula a carapuja na caneca.
Algn leitortalrez faca o mesmo com esta.que j
tetemos com a peona, quando chegar ao pomo fl- j
nal do dialogo.
Mais adiante, vendo algumas pequeas casas em
construej concluimos que eram os escaleres da
grande nao.
No estaleiro constroia-se um grandeNADA.
Eis-aqui o que se chama arsenal de marinba da
Rabia.
A viageni morosa da corveta proporcionou-nos
occasiao de ver a pomposa festa do Senhor Rom-
Fim, aqual (oicelebrada na egreja mais devotamen-
te rica, e mais religiosamente decorada, que temos
visto no Brasil.
A sala dos milagros ui sacrario def, offertas
preciosas de toda a parte se enviara Brmida do
Senhor.
A cidade torna-s erma para povoar-se o Bom-
tm : o que da lugar a algumas alegras inde-
centes que e expandem nesse dia, na classe in-
tima.
A' noute o bello sexo em circuios concntricos
de cadetras, prximas s casa* do largo, formavam
como em toda a parte, a grinald da festa.
E' iuutil dizer aqu que a hospitalidade entre os
habanos parece um dever, uma religiao ; mas um
dever e uma religiao contrahidos- pela generosi-
dade.
Pernamblco.
Passamos em un* relance d'olhos ao porto de M-
cete e largamos ancora no Recite (Pernambueo), a
cidade mais bonita e a mais inspida do Rrasili
Parece primeira vista que estes adjectivos nao
se podem alliar : pois alliam se devras.
E' bonita, porque cortada por largos rios> so-
bre os quaes se levantam grandes pontes ; suas
ras sao largas e edificadas regularmente ; etc.,
etc.; inspida porque ali nao ha divertimentos
pblicos, nenhuroa distraccao para a sna grande
populacho.
PAUAHVBA.
Sahindo de l>efnarabuco, passamos nm dia na
Parahyba, onde saltamos, apenas para visitar as
ruinas da fortaleza de Cabedello, collocada na em-
bocadura do rio.
KKMIRANDE DO KOftTE.
Conliuuando a nossa derrota, sempre vista de
ierra, tundeamos na baha formosa, na provincia
do Rio-Grande do Norte.
Ha nesta enseada uma aldea cujos habitantes,
na maior parte indios sao verdadeiros selvagens,
estranbos a todos os costames da civilisacao e a
todas as leis do paiz ; a religiao mesmo. entre el-
les uma mera superstijo.
Quando saltamos em trra, a primeira vez, acha-
mo-la despovoada : tinham fgido atemorisados
para as malas visinhas.
Na quarla-fera de cini o commandante tez ce-
lebrar uma missa era trra, pelo capello de
bordo.
O porto pode admittir grandes navios, o me-
lhor do que o do Cear, de que fallaremos adiante.
A pesca o nnico Irabalho a que so dedicam os
habitantes do lugar.
O jangadeiro temerario vae muitas vezes dez le-
guas ao mar buscar o alimento para sua familia.
Nesses lugares, com outro systema de recruta-
metuo, pudia-se tirar muitos marinheiros para a
armada.
CEAR.
A cidade tem lindo aspecto, nova e limpa ;
suas ras sao largas e bem calcadas; ornam-a va-
rios edificios bou..
A construccao geralmenle boa.
porto... porto ? nao, costa desabrida sim.
Os navios ali parece que esto sempre debaixo
em horisontes celestes, entre as snas margens ma-
gestosas '
Quando o Brasil tirar do Ainazonaras riquezas
que elle encerra : o Brasil ser entre as najoes o
que o Amazonas diante dos outros ros do
mundo.

Art. 11. No conclave ninguem poder ter acces-
so junto dos cardeaes. Ninguem lhes poder fal-
lar em segredo, e estes nao podero receber ou-
tras pessoas alm das que forem chama las com o
conseutimenlo unauime dos que estiverem pre-
sentes, e nicamente no inleresse de eleijao.
Ninguem poder fazer chegar aos cardeaes
quaesquer recados ou escriptos, nem a nenhum
dos conclavistas, sb pena de excommunhao.
Art. 4. Deixar-se-ha aberta umajanella do con-
clave para commoda introduejao dos vveres dos
cardeaes, mas ser prohibida a entrada seja a
quem fr.
Art. 5. Se a eleijao do poutitice se nao tiver
verificado 3 dias depois da entrada dos cardeaes j de um forte temporal ; as mastreaco^s abaladas,
no conclave, os prelados e os demais propostos parece que a todo o instante vao desarvorar.
para aguarda do conclave, deverao impedir que
durante os 5 dias seguntes, seja servido aos car-
deaes mais de um prato para o jantar e outro
ceia. Terminados estes S dias. os ditos guardas
nao Ihe permittirao mais do qne pilo e agua, at
que tenham consumado a eleijo.
Art. 6. Durante este tempo,os cardeaes nao po-
derao receber cousa alguma da cmara apostlica,
nem dos seus rendimentos, os quaes, durante a
vacancia da S, deverao conservar-se sob a guar-
da de uma pessoa leal e de int"gridade, que con-
servar a'sna adminstracao.
(Continuar-se-ha.)
Appareceu o chnstianismo e tornou a procla
Notos tv-
timo por ponto de apoio de tantas comblnajSes ma-
logradas I Para domar uma sociedade, que anda mar-se a egualdade entre os homens.
nao achou suas leis definitivas, preciso qne se
deem duas cousas. Rucephalo tinha derrotado os
esendeiros de Felippe quando Alexandre ousou
afrontar sen furor. Este tinha notado, qne o im-
mortal corsel tinha medo de sua sombra vendo-a
apresentar-se diaote de si: elle Ihe poz a cabeja
no sol e atirou-se de um salto sobre sua terrivel
garupa ; depois precipilando-se no estadio, seu bra-
jo soube lio bem regular os movimentos do ani-
mal sem coqstrange-los, empregando alternada-
mente o freio e o aguilho, qne o ravallo enrvon-
se logo sob essa mao heroica. Gracas aos cus,
UM POICO DE TUDO.
Extrahimos o seguinte de uma carta i'urn offi-
rannos, novas castas privilegiadas, novos senhores
e novos escravos I Eis aqu, dizia o povo, a era da
justija; eis qne chegou o dia da minha emancipa- ca' de marinha da corveta Bahiana em viagem de
jo e adoptava com enthusiasmo a sublime dou- j instruejad :
trina de Christo. Eis aqu, dizia elle ainda, senho-1 baha.
res que sao humildes, padres qne nao sao velhaeos j Todos os viajantes tm descripto a Bahia debai-
nem ambiciosos. Eis os verdadeiros enviados de xo de agradave9 emojoes.
Deus! E abrajafa com ardor as novas crianjas, I E quem nao fixar um olhar de grata sensajao
orava nos novos templos e diante des novos alta-
res; sellava com o seu sangue a sna no\a f.
E alguns annos depois, as cedas eram mais
pesadas e apenadas do que nunca. Os eorde.iros
tornavam-se lobos; os padres linham assalarido
nao ser de um semi-deus, que ter a Franja ne-
os ministros do ifnperador, nos termos do plebisci- j cessidade d'ajui por diaote : o que ella exige do
lO de 1851, nJ dependam mais em direito seno seu goferao, n alguma prevenjo e alguma inicia- exercitos e algozes ; accumulavam todas ai ri-
do poder execnljvo, teem sido visto algumas vezes' tiva combinadas com patriotismo e probidade. A WWk honras e todo o poder ; e o povo. que Ihe
linos. (1)
cm sua grande lonra pessoal, contar com as cama
ras assim comojeom a opiniao publica.
Nem Mr. Fuajd levado aos negocios em conse- Depois quo estas linhas foram escripias, Buce-
quencia de nina son de contrato bilateral redu- phalo tem descavalgado mais de um cavalleiro.
rido a programjna de sua elevacao, nem Mr. Drou- Elle nao se tem para isto tornado indomavel. Po-
rn de Lhuys, amado ao poder, afim de represen, dero fer, que esse fogoso corsel tinha suas horas
lar na questojitaliana uma poltica difireme da
do sen honrado predecessor, teem aceitado a atti-
tude dos actoi
os papis; su(i intervenjao lem uma significajao 183%17 ''* '!
este prec# ella poder satlsfazer todos os seus det-,tinha s<*rvido de degrau, eslava fanatizado pela
superslicao, embrutecido pela ignorancia, enerva,
do na preguija, degradado pela miseria c pela
servido. Eis aqu o que na aclualidade. o povo
romano !
...
Hl Cartas um membro do parlamento de In
prcurc^u,, .. ,auu a -.- 1 / JJre ^ Cl,Bdi?3e$ do ^Verti-represi. .
s engajados para representar todos aljvo Franja.-Revlsla de de novembro de ra
intervenjao lem uma significajao 183>." *' '' /Ta
III
OntUEM DA CLAUSURA DOS CONCI.WKS.
Foi no auno da 1141 que os Cardeaes comeja-
-

naquella montanha de casas entrelazadas de arvo-
redos verdejantes ?
Dir-se-hia que a cidade fra edificada sobre um
plano, e que uma erupjao volcnica a levantara
at s uuvens ; os edificios sao oncastoadns, quaes
rubins de roma .como naquella cidade de Hespa-
nqa que mereceu o nome de Granada.
tinhamos visto a Baha em painel sempre en-
0 desembarque nao se podo fazer em escaleras*
necessaro saltar-se em jangadas, com grande
perigo.
MARANUAO.
Se fossemos chronista minucioso, seria preciso
dizer mais do Maranhao do que temos dito de todo
o Brasil.
Jamis navio de guerra brasileiro teve nm aco-
Ihimenlo tao pomposo ; jamis uma officialdade
foi recebida com tanto enlhusiasmo ; jamis tao
macias mos se estenderam a rndes fiomens do
mar ; acompanhadas de olhares tao meigos e be-
nvolos do bello sexo.
Nao pronunciamos nomes, distinguimos todas as
familias honradas e preciosas do Maranhao.
Railes, soires, jantares concerlos ; aqu preci-
so dizer mais alguma cou-a ; o concert dado por
Anhur Napoleao no Club firmn a repntajSo de
pianista notavel de uma senliora brasileira : a
Exma. Sra. D. Eslephania, que rene a esse gost
e expresso, que s os dedos femininos podem
emprestar ao instrumento : execujad brilhante
de uma verdadeira artista.
Do Maranhao todos saturnos saudosos ; alguns
tristes, outros mais que tristes.
.
PARA.
Que contraste /
Ali uma socialidade culta, expansiva e aleare ;
aqui, o vi ver estupido indolente em uma rede ;
o prazeras fumajas do cachimbo.
Se tentasseinos o parallelo do Maranhao com o
Para, fariamos uma insjustija aos maranhenses.
cantador.
De nove .s a vista deparou com um palacio que Pr1ae se Par reCebe PWS^> mateiial das
se acaba de construir no arsenal de marinha e que torrentes do Amazonas ; o Maranhao tem receido
pela sua grandeza chamou nossa atlenjao. das ondas do Atlntico os influxos da civilisajao
A primeira vez qne deseemos trra, ao saltar europea e est talvez par da capital do imperio,
no arsenal, antolhavase-nos na frente o grande
() N texto latino, cada um dos artigo qne va-
, mos publicar forma uma lei separada. Julgamos
ram aexercer s$s o direito da eleijao." dos papas,' porm deverTeuorr essas diversas leis em uma
o primeiro que aisim fot eleiro chamara-se Ce- ', didindo- em artigo?.
quanto ao progresso moral e nlellectual.
AMAZONA.
Era o nosso sonho beber um tomo das aguas
desse rio a que, na phrase de um escriptor, o oca-
no parece dever a sua existencia! perder o olhar
Transcrevemos da Vetade o seguinte:
DISPARATES llIMADOS.
Quando as fadas do o:trocismo
Embrulbadas n'um lenjol,
Cantaram em si bemol
As trovas do paroxismo,
Ve o do fundo do abysmo
Um phantasnia de alabastro,
E arvorou no grande mastro
Quatro pannos de toucinho
Que encontrara no caminlio
Da casa de Jo5o de Castro.
as janellas do destino,
Quatro meninas ae rabo
N'um s dia deram cabo
Das costellas de um supino ;
Por tamanho desatino,
Mandou o rei dos amores
Que se tocassem tambores
No alto das chamfns;
E ninguem puzesse os ps
L dentro dos bastidores.
Mas este caso nefando
Teve sua nobre origem
Em uma fatal vertigem
Do famoso conde Orlando;
Por isso de vez em quando
Ao sopro do vento sul, N
Vem surgindo de um pal
O gentil Dalai Lama.
Attrahido pela fama
De uma filha de lrmensul.
Corre tambera a uoticia,
Que o re mouro desta feta
Vae fazer grande colheita
De materia vitalicia,
Seja-lhe a sorte propicia,
E' o que mais Ihe desejo :
Por tanto sem grande peijo
Pelo tope das montanhas
Andam de noute as aranhas
Comeado cascas de queijo.
O queijo dizem os sanios,
E' om grande epiphoneraa,
Que vein a servir de thema
De famosos alfarrabios;
D tres pontos nos teus labios.
Se vires l no horisonte
Carrancudo Mastodonte
Na pona de uma navalha
Vender cigarros de palha
Molhados nagua da tente!...
Ha opinioes diversas
Sobre dores de barrigas;
Dizem uns que sao lombrigas,
Outros, que vem de conversas;
Porm as linguas perversas
Nellas vem grande symptoma
De um bisneto de Mafoma,
Que sem uieias nem chiaellas,
Sem saltar pelas janellas
N'um s dia foi Ron.
L-se- no Jornal e Lisboa o seguinte :
N'udesles humos dias, diz Saint Public, de
Lyon, e*etuou-se a inauearajo- do novo templo
israelita, edificada no local do Gmtter sel.
Notaram-se entre-os convidados o senador Vaisse.
o Sr. Gaatot, procurador geral, o Sr. Laurent Der-
cours, oeputad, oflteiaes generaes, ajudanles de
ordens do marechaV Ganroberl, siembros da com-
misso municipal, etc.
A ceremonia foi, pois, abrilhantada por um pu
blico verdadeirameate distincto.
Comejou pela entrada dos graedes rabinos e do
membros do consistorio, que conduziam os roles da
lei, acorapanhados pelos membros da administra-
jo do templo.
O cortejo viaha precedido de doze jovens vestidas
de branco, espalhando llores na sua passagera.
Depois de um psalmo enloadoem coro, comacom-
panhamento de'orgo, effectuou-se a procisso; den-
tro do templo, das taboas da lei, que em seguida
foram depostas no tabernculo
O grande rabino do consistorio central d Fran-
ja, que se tinha dirigido a Lyon para inaugurar c
novo templo israelita, profera um discurso em que
agradeeeu calorosamente administrajao nuioki.
pal, ao Sr. senador Vaisse e-aos membros do con
selho municipal, cuja benevolencia auxiliara pode-
rosamente os membros da administrajao do tem-
plo. Felictou tambem estes ltimos, os quaes sem
recuarem ante as difflcutdades de toda a especie, e
com o auxilio de sacrificios pessoaes levaran a
bom termo a difflcil empreza daedificajo do tem-
ido. Concluindo, invocou as heneaos do cu sobre
o novo edificio consagrado aoculto israelita.
Depois de entoado um psalmo, fallou pela sua
vez o grande rabino do consistorio de Lyon ; e.
como o orador que o tinha precedido expressou o
seu reconhecimenlo a administrajao, e dirigiu fe-
hcilajoes aos que contribuiram com a sua dedica-
cao para a edilicajao do templo. Reeordou, n'um
rasgo oratorio de extrema felieidade, que foi a
Franja que primeiro proclaraou a hberdade de
consciencia, e que o governo protege os cultos com
egual solicitude.
A ceremonia terminou sendo entoados novos cn-
ticos e urna orajo por SS. MM.
A ornamentajo inlenor do templo raxuosa e
de bom gos'o ; os cortinados que fechan o taber-
nculo, onde esto dispostas as taboas da le, sao
de muito notavel exeeujao, de velludo carmesini
tendo borlas a ouro, varios psalmose magenssvm-
hoticas.
Estes cortinados foram offerecidos pelas damas
israelitas de Lyon ; os bordados foram fetos em
Strasbonrg, e custaram 2:7005000.

A cmara do commercio de Pars acaba de con-
cluir um novo inquerito acerca da industria pari-
siense, que permittiu estabelecer comparajoes cu-
riosas entre o anno de 1860 e o de 1830, poca de
ultimo inquerito.
O numero dos fabricantes recenseados pela c-
mara do ommercio sobe a 101,171, dos quaes
87,830 no amigo Paris, e 23,321 nos conselnos an-
nexados.
Destos 101,171 fabriranles 7,481 embregan mas
de 10 obreiros ; 3a,480 empregam entre 1 10
obreiros; e 62,199 einpregam 1 ohreiro ou traba-
Ihara sos. 0 imiMKte di-s seus ganbos annuaes so-
be a 3,369 inlhes e 92,449 francos; a tutalidade
dos impostos que pagam pelo -xereicio da sua in-
dustria de 107 milbes, 390,710 francos por
anno.
A populajao obreira empretada por elles sobe a
488,081 itessoas, das quaes S55,602 sao homens.
126,134 mulheres e 26,26o criancas.
0 termo medio do salario para os homens, de
4 francos o 33 centesimos, e para as mu Hiere., de
2 francos e 1 centesimo por dia.
-)e wm obreiros, 71 hab la m em casa propria.
18 em hospedaras e 11 em casa dos patres. O -
tema e sete pur canto sabem ler e -screwr.
Aeriguoii-se a existencia de t.fMS machinas da
forja de 9,748 cavallos, e de 2,997 machinas de
cozer, substituindo o trabalho de cerca de 21,000
mulheres.'________________________________
PERNAMBCCO.-TYI>. DE M. F. DE C* F1LH0

s








Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EDQMSCU3J_NY8UD1 INGEST_TIME 2013-08-27T20:52:49Z PACKAGE AA00011611_10437
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES