Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:10435


This item is only available as the following downloads:


Full Text
__r____
qen

j



AflfO II,, HUMERO IW.
.*! >% mitas* A
I"-"*! yh *-.b<1
Por tres Bezes adiantados 58000
Por tres mezes vencidos 6JJQO.0
* Porte ao cirreio por tres mezes. 750
t a
SABBADO 6 BE AGOSTO BE li
g fiM a^iapta*.....i9$00O
Porte ao corrcio por nm asno 3$000
-


- .



SNCARR1GAD03 DA BUBSCRipgO NO NORTE
Parahyba, o Sr. Amonio Alexandrino de Lim|;
Natal, o Sr. Antonio Marques da Silva; Aracaty, o
Sr.A. deLemos Braga; Cear, o Sr. J. Jos de
Oliveira; Maranhao o Sr. Joaquim Marques Ro-
drigues; Para, os Srs. Manoel Pinheiro & C.; A-
mazonas, o Sr, Jeronymo da Costa.
INGARREGADOS DA SUBSCRrpCAO NO SUL.
Alagoas, o Sr.Claudino Falcas Das: Babia, o
rr. Jos Mitins Alves^, Rio de Janeiro, os Srs. Pe-
der Martins di Gasparino.
PARTIDA DOS ESTAFETAS.
Oiinda, Cabo e Escada todos os dias.
Iguarassu', Goyanna e Parahyba as segundas e
sextas-feiras. .
Santo Anto, Gravat, Bezerros, Bonito, Garuara',
Altinho e Garanhuus as tercas feiras.
Pao d'Alho, Nazareth, Limoeiro, Brejo. Pesqueira,
Ingazeira, Flores, Villa Bella, Tacarart', Cabrob,
Boa Vista, Ouricury e Exu" as quartas feiras.
Sennhaem, Rio Formbso, Taraandar, Una, Barrei-
ros, Agua Preta e Pimenteiras as quintas eiras.
KPHEMERIDES DO MEZ EE AGOSTO.
Ilha de Fernando todas as vezes que para ali sabir.
navio.
Todos os estafetas partem ao Vi da.
2 La nova aos 13 m. e 12 s. da t.
10 Quarto cresc. as 3 hv, 37 m. e 38 s. da t.
17 La cheia as 11 h,, 16 m. e 44 *. d* m.
24 Quarto ming. as 3 h^.44 m. e 20 s. da m.
-
PREAMAR DE BOJE.
Primeira as 6 horas e 6 minutos da manhia.
Segunda as 0 auras e 30- minutos da tarde.
i PaK;da DOS VAPORES COSiEIROS.
| Para o sul at Alagoas a H e 25; p&r* o norte at
a Granja a 7 e 22 de cada mez; para Fernando nos
das 14 dos mezes dejan, marc., maio, jul, set enov.
PARTIDA DOS OMND3US.
Para o Recife: do Apipucos s 6 Vi 7, 7 Vi, 8 e
8 Vi 4? m.; de Oiinda s 8 da m. e 6 da tarde; de
Jaboatao s 6'/, da m.; do Caxang e Varzea s 7
da m.; de Bemficas8 dam.
Do Recife : para o Apipucos s 3 Vi, 4, 4 A, 4 Vi*
' '-** "./ e 6 da tarde; para Oiinda s 7 da
maniua e 4 Vi da tarde; para Jaboatao s 4 da tar-
de ; para Cachang e Vanea s 4 Vi da tarde; para
Bemflca s 4 da tarde.
AUDJtV-::U UOi iBiBNASS DA CAPITAL.
Tribunal do commercio: segundas e quintas.
Relacao: tercas e sabbados s 10 horas.
Fazenda: quinta^ s 10 horas.
Juizo do commercio: segunda? s-11 horas.
Dito de orphios: tersas e sextas s 10 horas.
Primeira vara do civel : terjas e sextas ao meio
di a.
Segunda vara do^civel: quartas e sabbados a 1 hora
da tarde
D'AS DA Jii.Mr.NA.
1. Segunda. Ss. Fe, Esperan eCaridade vv.mm
2. Terga. Nossa Senliora dos" Aujos.
3. Quai la. Ss. Gamaliel e Nico.lemos mm.
4. Quima. S. Domingos de Gasmao.
5. Sexta. Nossa Seulior das Nevos.
. Sabbado. S. Xisto p. ni.; S.Agapito diac.
7. Domingo. S. Caelano Tlieatmo fundador.
ASSIGNA-SE
no Recife, em a livraria da praoa da Iodependen 1 ,ns. 6 e 8, dos propietarios Manoel Figueiroa de
IF aria & Filho.
PARTE CFF1CIIL
.^11 \ISTBRIO I>A FAZi; Al A.
Circular s thesourarias.-l. ieegao.Ministe-
rio dos negocio da faxenda.-Rio Janeiro, em
7 de julho de 1864. Jos Pedro Dias de-Carvalho,
presidente do tribunal do thesouro nacional, trans-
mute aos Srs. inspectores das thesourarias de fa-
zenda, para a devida intelligeneia e xerco, as
instruccoes desta data, regulando o ajustamento
da conta de sidos dos officiaes do exercito refor-
mados.Jos Pedro Dius de Carvalho.
1NSTRUCQ0ES.
Jos Pedro Dias de Carvalho, presidente do tri
ounal do thesouro nacional, reconhecendo a neces- ,
Mdade de regular o ajustamento da conta de sol- reFeu|J vencimentos a que urda incontestavel di
dos e mais vencimentos
Aviso do ministerio da guerra de 9 de setembro
de 1801.
4." directora geral. 2/ seccao. Rio do Janei-
ro, ministerio dus negocios da guerra, em 9 de se-
tembro de 1861.S. M. o Imperador, deferindo a
supplica do capitao reformado Vicente Ferreira
Gomes, ha por bem ordenar que Vmc. Ihe mande
ajustar contas, pagando-lhe por inteiro os venci-
mentos a que tiver direito, conforme o exercicio
em que esleve at a dala da publicacao de sua re-
forma no corpo ou lugar em qoe se achava; pois
que o sold da reforma s deve correr dessa data
em dianie, passando-lhe depois guia para o thesou-
ro nacional.
Esta disposigao licar regulando os casos seme-
Ihantes de reforma ou demissoes, porque nao
justo que o olKcial, estando em servico, e tendo
dos officiaes do exercito,
que, sendo reformados, passam a ser pagos no the-
souro e thesourarias de fazenda pela verbre folha
decreto de 21 de julho de 1794, e avisos do minis-
terio da guerra de 9 de setembro de 1861 e 16 de t
fevereiro deste anno, ordena se observe o se-?
guinle
I:
reito, tenha de sofTrer posteriormente descont do
que muita regularmente tinha recebido. Daos
guarde Vmc Mrquez de Cacetas.Sr. Luiz
Cesar de Alhayde.
Aviso do ministerio da guerra de 16 de fevereiro
. de 1864.
4." direcloria geral.2. seccao.Rio de Janei-
ro, ministerio dos negocios da guerra, em 16 de
fevereiro de i86i. Circular s thesourarias de
fazenda sobre os ajustes de contas dos officiaes do
exercito por occasio de reforma.Manda S. M.
o Imperador, por esta secretaria de estado, decla-
rar aos inspectores das thesourarias de fazenda,
para seu conhecimento e execucao, que a respeilo
dos ajuste* de coolas dos ottieiaes do exercito, por
occasio de reforma, se deve observar o seguinte :
os officiaes que tiverem melhoramento de sold
percebero lal augmento desde a data do decreto
ou resolucao que os reformar ; e aos que, pelo
so circular de 18 de Janeiro de 1860, constante da
copia inclusa, nao pode ser encaminhada pre-
senta do govorno imperial a proposta de que V. S,
trata em scus officios de 10 de abril e 7 de julho
ltimos, e que aqui ajumo, por nao se ter obser-
vado a ordem gradual do accesso acerca do indivi-
duo indicado para ajudante de ordens desse com-
mando superar : cumpre, portanlo, que V. S. faca
organisar de novo a referida proposta.
Dito ao commandante superior da guarda na-
cional da comarca de Cabrob.Respondo ao offi-
co que V. S. me dirigi em 4 de julho ultimo,
declarando que nao pdem ser-lhe enviados os fi-
gurmos que requisita, do fardamento do estado-
maior e dos corpos da guarda nacional sob seu
commando superior, por shver nma collecgao
delles ; pode porm ser esta apresentada na secre-
taria da presidencia pessoa que fr por V. S.
incumbida da factura do fardamento.
Dito ao commandante do corpo de polica.De-
ferindo o requerimento do guarda da seccao ur-
bana do corpo sob seu commando, Eloy Nahum do
Araujo Barros, sobre que versa a sua informarlo
n. 348 de 2 do corrente, autoriso V. S. a mandar
dar-lhe baixa aceitando em seu lugar o paisano
Joo Paulo da Silva, que foi considerado apto para
isso em iKspeccao de saude.
Dito ao director do arsenal do guerra.Fica ap-
provado o contrato qoe V. S. celebrou com o mes-
tre da barcaca Santa Candida, como me partid-
pou em seu officio n. 29, de 2 do corrente, Jpara
conducho dos objectos remettidos enfermara do
corpo de guarnicao da Parahyba, por conta do res-
pectivo pedido.Communicou-se ao Exm. presi-
dente daquella provincia.
Dito ao inspector do arsenal de marinha.Fa?a
V. S. substituir por outro o Africano livre Joa-
Os offlaass do exercito tm direito ao sold e!
mais vencimentos correspondentes ao exerefeio em
que estiverem at o da anterior ao da puhlicaclo i
aa reforma no corpo ou lugar em que se acharen).
o que ser provado por meio de guia expedida na!
corte pela pagadoria das tropas, e as provincias
pelos commandantes dos carpos, ou autoridades a
quem competir exoedi-la.
O pagamento do sold da reforma se far elfoe-
vo no thesouro depois de apresentada a patente e
pago o sello e direitos devidos, precedendo assenta-
mento e mclusio em folha, e as itiasourarias de-1 Cl,nlrm,soirrerem dimiauica, por nao contarem quim I, que se acha ao servico da repartilo da
pois de pralicadas as solemnidades exigidas na cir- *i a to an,nos de e"vico, ser abonado o sold polica, conforme solicitou o respectivo chefe.
cular do thesouro n. 89 de 20 de fevereiro de 1861, |da Pa,eut e effVctivo at a data da publicacao da Cuminuuicou-se ao Dr. chefe de polica,
e nos tormos prescriptos nella. | reror,na. sem descont de mais vantagens, se at Dito ao chefe interino da repartlcao das obras
2." Aos officiaes que forera reformados com o V'1 ^v"em estado em exercicio.Jos Marianno publicas.Tendo em vista a sua informacao de
accesso e sold correspondente, na cootormidade \aeSr10*:. 6 de julho ultimo, sob n. 177, autoriso Vmc. a
da hypothese 1.a do alvar de 16 de dezembro de Mem-,,d.em-"~ ""sleno dos negocios da fazen- mandar fornecer ao administrador da casa de de-
l/90, se abonar o mesmo sold ou a maioria so- ?,a- em.7 de Ju"' de 1864. Jos Pedro Dias de tengao 686 libras de zarcao e 349 ditas de oleo de
bre o que eslavam percebendo desde a data do de- Varv:|h'>, presidente do tribunal do thesouro na- linhaca, as quaes segundo declara o referido ad-
creto da reforma, embra seja esta publicada pos- t!'onal 9*** evitar a irregularidade que se tem ministrador, sao precisas para a pintara das gra-
tenorinente, do mesmo modo que se pratica a res- daa om aL8uraas Ihesourarias de entenderem que des intornas e exlernas daquelle stabelecimenlo,
peito dos promovidos, em virtude do decreto de 12 a.a"} 1812, e instruccoes de 10 de Janeiro de 1843.Jo-; aadores era permanente para todas os exercicios, municacoes.
s Pedro Dias de Corvato. esquecendo-se que as despezas desta natureza sao Dito ao julz de direito do Brejo.-Louvando a
DisposiQOEs a que se hefere as i.vsthucqoss supR*.; |ul>ordmadas a consignado respectiva, declara aos Vmc. pelo zelo empregado para com as obras do
Hypothese !. do alvar de 16 de dezembro de 1790. !srs- ,nsPeciores das Ihesourarias de fazenda, que acude de Cimbres e concertos da cadeia de Pes-
Que todos os officiaes de minhas tropas que con-i se'nel,'anle despeza, posto que autorisada esteja queira, tenho a dizer-lhe em resposto ao seu officio
tarem de 35 at 40 annos de servico effecnvo, pos- **>, 0/dem n. 2 de 21 de Janeiro de 1863, nao de 15 de julho prximo findo.quo havendo recebi-
obras,
.ucarregado pelo
Decreto de 21 de julho de 1794. ^.rs- 'nspeclores informera era quanta calculam a governo de averiguar o facto.
Sendo prsenle a multiplicdade de requerimen- dita despeza para o exercicio de 1864 1865, afim | Dilo a cmara municipal de Tacarat.Inteira-
tos que diariamente sobem minha real presenca, y e"oerar-se como convier, segundo as forjas do do que expe a cmara municipal da villa de
de officiaes inferiores, soldados e tambores do met couslajacao que for decretada. Jos Pedro Dias Tacarat em seu officio de 11 de julho ultimo, ca
exercito, que, alcancando baixa nos seas respecti- '" u,rva*^o.
vos corpos venj a obter reforma por decretos ou |
provisSes do mea censelho de guerra ; supplican-
do-me nos mesmos requerimenlos o pagamento de
seus sidos desde o dia em que foram escusos at
a data das mencionadas provisSes; para simplifi-
car esta materia e estabelecer para o futuro urna
regra fixa ero tudo conforme as minhas reaes in-1
tencoes, sou servido determinar que todos os indi-
viduos que para o futuro obtiverem reforma por
decretos ou provisSes do meo consolho de guerra
sejam satisfeitos de seos sidos e reles pelas the-
sourarias genes de guerra, desde o' dia de sua
baixa em dianie, servindo-lhes os ditos decretos e
provisoes tnicamente de titulo para assim se Ihes
dever satisfazer; e esta mesma regra ser tambero
tS J5Lan,. il ^'Sopapeis, e para constar i Terceira cadeira.-Grammatica da lingua inglo-
n tJl n ?".. mez e era ut suPra- ^ l,!i,ura' raduefao o aualvse, cemposico ingle-
-0 vigano Pauto da Stlea Baneto.* iza. Lic?0es diarias.
a "c em?1'!^ non,em Procedeu ao interrogatorio I Quarla cadeira. ArilhmeHe superior geome-
dl ri- v\ Ca"dld de 0live'ra. Ihesoureiro tria plana e suasapplica{des mais usuaes, contabi-
u". Iidade e escripturaeao'mercantrt. Duas liccoes
a arvorada, as 7 horas da noite, a : por semana.
bandeira dt Nossa Seahora Mi do Povo, no hospi-' Quinta cadeira.Dosenho linear e ornato. Urna
co dos misionarios capuchinhos. | licgo por semana.
Em.'sua viagera do Rio Grande do Sul para o.
nosso porto perdeu, o patacho hollandez Thorbedec,!
o marinheiro J. Lemermann, que foi lancado ao
expressa auiorisco dos direc-
nnilorme sem
lores.
Art. 19. Os pensionistas pagano annualmente,
pela alimentaf.50, roupa la rada de cama, papel,
pennas e tinta, pnmeiros cuidados mdicos, e por
lodo o ensino comprehendido no art."" 3* dcsles esta-
tuios, a quanlia de 600-500! em quarteis adianta-
Os quarleis -*- -------- -
de
sam obter reforma com seu sold por inteiro e com P0*?8,''" sor re,ta senao Pe'0 credilo que fr eon- do reclamace contra o modo porque o Con
augmento gradual de patente, quando a sua idade c- para verDa- Ajadas de custo e gratifica- te Emilio Carlos Jardao executou aquellas
ou moleslias o exigirem. Ses exlrai>rdinarias, cumpnndo que os mesmos brevemente seguir para ahi um encarregai
mam da provwcu.
Expediente do dia 3 de agosto de i86i
be-me dizer-lhe que meremetta urna copia authen-
tii das posturas de que trata o seu citado officio,
j atim de serem lomadas em considerarlo.
Dito a cmara municipal do Buique.Tendo
; nesta data providenciado para que o conselho mu-
nicipal de recurso se rena extraordinariamente
; no dia 25 de setembro vindouro.que para isso tica
Offlrio ao Exm. presidente da provincia do Es-! designado, afim de tomar conhecimento das recia
pirito Santo. Accuso a recepcao do officio de 18 majos que por ventura tenham deixado- de ser
do mez (indo, em que V. Eic. me cominunicou ler atendidas pelas juntas.revieras de qtialificaces
no 1 de junho ultimo marcado o prazo de cinco das freguezias desse municipio : assim o commuui-
mezos ao juiz de direito Ludgero Goocalves da Sil- ce a cmara municipal do Boiquo para seu conhe-
va para entrar em exercicio na comarca do Rio cimento e expedid-So das ordens que na forma da
Formse. Communicou-se thesouraria de fa- W lne incumbe,
ienda. | Declaro em tempo a mesma cmara, que|se
Dito ao Dr. chefe de polica. Declaro V. S. nas segundas reunios das referidas juntas nao
mar, na lat. S. 20*5V e loog. 0. 34o37', pela
retranca; sendo baldados lodos os esforcos para
slvalo, pwcaasa do mo tempo que fazia*.
Pelos brigues Almirante e Cormnb foram
encontrados, em suas viagens do Rio de Janeiro e
Rio Grande do Sul : na lat. S. 10-25' e long. O.
34*31', a barca ingleza Henderson, seguindo para
o sul; e na lat. S. 13 e long. 0. 3345', a barca
argentina Isabel, era viagem para Buenos-Ayres.
Hoje se exlrahir a 1* parte da 1* lotera em
beuecio do convento de S. Francisco desta cidade,
sendo o maior premio 10:0004080.
lIKI'.un h;ao DA POUQA.
Extracto das partes do dia o de agosto de
Foram recomidos casa de detencao no dia i
do correte : -
A' ordem do Illm. Sr. Dr. chefe de polica, Pe-
dro Bezerra, para recruta, vmdo de Santo Antao
Ricardo Lopes Normandi, Manoel Caetano
Araujo, Francisco Ferreira Gomes, Manoel
Ferreira da Rocha, como senfenciados, e _.
Jos Gomes, para recrutac viados do 1ermo de Bar-
reiros. I M, t ui
A' ordem do subdelegado do Recife, Delflni Ma-
ra da Concoiyo, para correceo.
A' ordem do de Sao Jos, Joo de Dos Goncal-
ves Vieira, por crime de resistencia ; Benjamim,
escravo de Jos da Cunha, para averiguacoe po-
liciaca ; Mara Damazia da Conceicao, Joo Luiz da
Fonseca Caceta, Julia-) Rodrigues de Araujo, Ja-
nuario Francisco Xavier, e Joo Soares Nepomu-
ceiw, todo por dislurbios.
Tisrceiro anno.
Primeira cadeira. Recitacao de prosadores e
poetas portuguezes e brasileros, analyse lgica e
philologca e exercicios de redaccao. Duas licees
por semana.
Segunda cadeira.Latinidaile.archeologia e my-,
ihologia, analyse philologca, arte mtrica, compo-
sicao latina. Liccoes diarias.
Terceira cadeira. Grammatica, leilura e pri-1
meiros exercicios da lingua grega. Duas liccoes
por semana.
Quara .cadeira. Geometra plana, algebra ele-
mentar, cscnpturacjw mercantil. Tres liccoes p^r
semana.
Quinta cadeira. Economa poltica e estatis-
tica. Tres liccoes por semana
Quarto anno.
Primera cadeira. Traduccao da lingua grega.
Tres liccoes por semana.
dos. ug quarleis principiarlo smpre no l-
Janeiro, 1 de abril, 1" de julho e 1 de outubro.
Art. 20. Os mel-pensionistas pagarao annual-
mente, pelo foruecimentn, de que trata o art. 15 e
por todo o ensino comprehendido no art. 3a, a quan-
lia de 3005000, em quarteis adiantados, na forma
proscripta na artigo antecedente.
Art. 21. O pensionista, ou meio-pensionista, que
for admiltido no correr de nm trimestre (nao sen-
do o de Janeiro marce-> s pagar a qota-parte
relativa ao resto do trimestre, salvo se entrar no
ultimo mez de al;um trimestre; porque n'esse
caso pagara nao s a quoia-parle relativa a esse
mez, mas tambem o trimestre seguinte.
Art. 22 O pagamento de cada trimestre dever
realisar-se imprelervelmeule 15 dias antes do sea
cornejo, oa dentro (Tesses 15 dias. Se o paga-
mento nao fr realisado n'este prazo improrogavel,
o alumno ser despedido e entregue a seu pal,
tutor, curador ou correspondente no primeiro dia
eoes diarias.
das de sua educacao morarem fra da cidade do
ter deniro da cidade urna pessoa
- de fazer o pagamento das penses
Art. 24. Pela instrnceio re.ligiosa nao haver
aetano de Terceira cadeira. Geographia plTysica e politi- |e,if 5K5?S
ael Vcente ca, historia, especialmente a do Brasil, chronologia. neumiiida im a
,e Manoel Liccoes diarias. iKSMSi
finangas.
Duas liccoes por semana.
Quinto anno.
Primeira cadeira. Oratoria, potica, analyse
rhetorica. Tres liccoes por semana.
Segunda cadeira. Litteratnra classica, especial-
mente a portuguesa e brasileira, exercicios de
composifao e declamacao em |>orliiguez. Duas lic-
coes por semana.
Terceira cadeira.Philosophia racional e moral
e principios de direito natHral e das gentes, ana-
A' ordem do da Capunga, Hermino Jos Fran- lyse lgica. Liccoes diarias,
cisco, para correceo.
O chefe da segunda seccao,
J. G. de Mesquita.
Movimeuto da casa de detencao no dia 4
agosto de 1801.
de
Existiam..... 352 ir
Entraran..... 15
11 >
Existem...... 356 >
A saber :
Naeionaes..... 287
Estrangeiros... 17
Mulheres...... 7
Esirangeiras ... 1 >
Escravos...... 39
Escravas...... S - >
entendido e faga expedir as ordeus necossarias na
sobredita cc-iformidade. Palacio de Queluz, 21 de
julho de 1794.Com a rubrica do principe nosso
seflbor.
Decreto de 12 de abril de 1821.
Sendo de meu real agrado ampliar as benficas
providencias com que foi servido occorrer, por de-
creto de 23 de marco prximo passado, aos vexa-
mes que me constou estarem experimentando os
officiaes do meu exercito nas dilTerenles estacos
por oude eram obrigados a fazer transitar suas pa-
tentes, e tendo eu ali determinado que apenas bai-
laren a minha secretaria de estado dos negocios
estrangeiros e da guerra os decretos de nomeaco
ou promovi dos ditos offi,-iaes, etta faca lavr'ar,
sellar e promptifiear as respectivas patentes, para
subiieni assim prompias minha real assignatura,
e dellas serem immediatamenle entregues s par-
tes sem que estas sejam obrigadas a faze-1as iransi-
tar pelas differentes estaees, onde tm de sor re-
gistradas ou averbadas; mis devendo uoicamenle
apresentar conhecimento em forma de terem pago
na ihesouraria geral das tropas a total importan-
cia dos direitos e emolumentos que at agora pa-
ga va m em cada una das solirediias estafos sepa-
radamente ; hei por bem ordenar que indupenden-
temenie da promptilicacio das patentes, c somonte
em virtude dos decretos de nomeaco ou prom >
cao, entrera desde logo os agraciados nos exerci-
cios de seus postos e gozo dos correspondentes sol-
dos, expedindo-se para c estado, officio de participado aos respectivos che-
los dosmesmos agraciados, de mijos sidos, que
(he serio abonados desde a data dos seus decretos,
se eomeear desde logo a abaler pela dcima paite
a total imporlaucia dos diroilos e emolumentos que
sobre laes patentes se achara assentados. Por
quaoto sou servido que, reinetteulo-se da secreta-
ria de estado dos negocios da guerra thesoura-
ria geral das irooas, no principio de cada mez,
urna relacao das patentes que no decurso do prece-
dente mez ali houverem baixado da minha real as
signatura, e se acharen promptas para se entre-
garera s parles, a mesma thesouraria satisfaga a
;ada urna das estaees o computo que em razo de
direitos ou emolumentos a ca Ja urna dellas deva
competir; ao mesmo tempo qne das patentes se
far pela secretaria de estado remessa ex-ollicio
aos chees que as devera fazer cunfprir, quando
pelas parles nao sejam procuradas, e cargo dos
ditos cheles fica inhibido faz-las entregar aos agra-
cia ios, e promover e embolso da minha real fazen-
da, quer seja pelo mencionado descomo da dci-
ma parte de seus sidos aquellos que o nercebein,
quer seja pelo prompto e simultaneo pagamento do
total avaden feilo pela thesouraria geral, na forma
cima declarada, aquellos officiaes que nao perce-
pem sold peta minha reat fazenda.Silvestre Pi-
nheiro Ferreira, ele. Palacio do Rio de Janeiro,
em 12 de abril de 1821.-Com a rubrica de Sua
ajeriada-------:
Decreto de 2 de. Janeiro de 1844, art 6.
Os sidos dos officiaes do exercito sao devidos
desde 0 dia da dato do decreto da promoco, mas
nao eoder verlficar-se o sen pagamento em quau-
to os promovidos nao houverem attefeito os direi-
tos da fazenda nacional.
nslrucgoes de 16 Je Janeiro d 1843, art. 6."
O sidos sao devidos aos officiaes do exercito
desde a data do decrete da promoco; mas nao
podrir verincr-se o pagamento omquanto*irio
solvere os dirwio da fazenda nacional, (Re-
g lamento n. 119 de 29 de Janeiro de I8i2^# ^ tj|
quande
apresentada por parte de V. S. ou do Manoel da
l'az, em cuja casa fot exposta.
Dito ao inspector da thesouraria de fazenda. -
Devolvendo o titulo que veio annexo ao seuollieio
se consideraren! concluidas, como declara o aviso
n. 337 de 15 de outubro de 1856 Offlciou-se
neste sentido ao juiz municipal daquelle termo.
Portarh. O Sr. gerente da companhia Peruam-
do I" do corrente, sobn. 397, e pelo qual foi o pa- bacana mande dar passagein para o Cear no va
licante Joaquim Jos de Oiinda Tavares nomeado
quarto escripturario dessa thesouraria, quando de-
va ser para lorceiro, tenho a dizer em resposla
que ailcndendo ao qoe me requeren esse empre-
gado, mande V. S., nao obstante o engao que
houve, dar iiosse e admitti-lo a ezercor as fuuc-
goes de seu novo emprego al que o governo im-
perial, a culo conhecimento vou levar essa oceur-
rencia, delibero o que entender mais conveniente.
Cumpre entretanto, que ao mencionado escriptu-
rario nao sejam por ora abonados os vencimentos
relativos a esse
ugar.
Dito ao mesmo.Em additamento ao meu officio chefes das reparttgOes competentes,
18 de julho ultimo, declaro V. S. que Fran- coder-llie tres mezes de Keenca com
por que seguir para o norte, em lugares de r,
destinados a pissageiro de estado,ao tenente-coro-
nel Francisco de Paula Sonta Leo^ e de proa a
um seu criado.
Dita.-O Sr. gerente da companhia Pernambu-
cana mando d ir duas passageus de estado a r at
o (>ara, no vapor Persintinga, ao Dr. Jorge de
Brilo Ingloz e a sua mulher.
Dita. -O presidente da provincia tendo em vista
o que requercu o 4o escripturario da alfandega
desla capital. Jos Feiiciano de Noronha Feital, e
bom assim o que a esse respeito informaram os
resolve con-
vencimentos.
356
Alimentados a cusa dos cofres provinciaes. 144
Movimeuto da enfermara no dia 6 de agosto
de 1864.
Tiveram baixa:
Jos Cabral de Amida, sezes.
Paulino Jos Bezerra, gastrite.
Teve alia :
Jos Barbosa da Silva.
Passageiros que seguera para os portos do
sul no vapor Parahyba :
AnastaeJe Pires de Almeida, Dr. Francisco Lopes
Lima e um criado, Jos Gongalves Torres, Antonio do curso geral. Liccoes diarias.
exeosso do pagamento para henhuma classe de
alumnos. Pela recreativa, e por outra qualquer
nao comprehendida no art. 3." d'estes estatutos,
pagarao os pensionistas e meio-pensionistas o que
pagaren! os externos.
Art. 25. Entrando para o collegio como pensio-
nistas dous IrmSos, far-se-ha na pensao de cada
um o abatimento de 10 por cento, e de 15 por cen-
to se forem (res ou mais irmaos. Aos meio-pen-
sionistas, nas mesmas condiges, se far metade
d este abatimento.
Arl. 26. O collegie tambem so oncarrega de
fornecer aos pensionistas tudo o mais de que pos-
sam ter necessidadp, menos vestuario, mediante a
pensao annual de 7005000 rs., paga em prestages
do modo cima eslabeleeldo. Entra n'esle fer-
necimento a roupa lavada, linos, medico, boli-
ca, ele.
Art. 27. Os alumnos extornos, que quizerem fre-
quentar regularmente qualquer dos tres cursos do
collegio, pagarao por cada anno lectivo 2O050O0rs.,
em quatro prestaees, a prime inscripgao, a segunda no 1. de maio, a terceira no
1." de agosto e a qnarta no 1." de outubro. Cada
preslago de 505000 rs. A falta de pagamento
nos prazos designados, ou nos oito dias seguintes,
os subjeita pena estabelecida no art. 22, no que
. Ihes fr applcavel.
I Art. 28. Os alumnos externos, que nao quizerem
Primeira cadeira A secun a cadeira do 4an {*e|uentar regularmente os cursos" do collegio, mas
^""iL!^?.." i Penas una ou mais aulas, pagarao 205000 rs.
adiantados por sua inscripcao trimcnsal em cada
Quarta cadeira. Physica e chimica geral e in-
trodnegao historia natural dos tres reinos. Lie-
ges diarias.
Arl. 7." O curso especial para os alumnos, que
se destinara agricultura durar quatro annos,
sendo o ensino distribuido do modo seguinte :
Primeiro anno.
As materias do !< anno do curso geral.
Segundo anno.
Primeira cadeira.A primeira cadeira do 2o anno
do curso geral. Duas lieces por semana.
Segunda cadeira.A quarta cadeira do 2" anno
do curso geral. Duas liegoes por semana.
Terceira cadeira.A quinta cadeira do 2o anno
do curso geral. Tres liccoes por semana.
Quarta cadeira.A quinta cadeira do 3 anno do
curso geral. Tres liegoes por semana.
Quinta cadeira. A terceira cadeira do 4 anno
do curso geral. Liccoes diarias.
Terceiro anno.
do curso geral. Liegoes diarias.
Segunda cadeira.A quarta cadeira do 4 anno
do curso geral. Duas liegoes por semana.
Terceira cadeira.A quarta cadeira do 5o anno
1 do curso geral. Liegoes diarias.
Quarla cadeira.Desenlio de ornatos, modelos e
machinas. Tres liccoes por semana.
Quarto anno.
Primeira cadeira.A terceira cadeira do 5" anno
Jos de Viveiros Sabugos, Jos Antonio Lopes J-
nior e um criado. Joaquim Pedro da Cosa Moreira.
Jos Domngues Gongalves Torres.
Estatuto do collegio de *. loa-
quini.
CAPITULO I.
DO ENSINO DO COLLEGIO.
Art. 1.a O collegio de S. Joaquim estabelecido,
na cidade do Recife, para a educago da mocidade
do sexo masculino.
Art. i. Alm da educago physica e moral, que
fica ao cargo dos directores, e da religiosa, que
confiada a un sacerdote Ilustrado, os alumnos do
collegio recbenlo urna conveniente mstruegao lit- do curso geral.
Segunda cadeira. Geologa e principios de agri
cultura, especialmente a do Brasil. Liccoes dia-
rias.
Terceira cadeira.Desenlio de modelo, do ma-
chinas e de architectura mral. Tres liegoes por
semana.
Quarta cadena.Medicina veterinaria. Duas
lieces por semana.
Art. 8. O curso especial para os alumnos, que
se deslinam ao commercio, durar Ires annos,
sendo destribuiJo o ensino do modo seguinte:
Primeiro anno.
As mesmas materias do 1" anno docur.-o geral.
Segundo anno.
Primeira cadeira.-A primeira cadeira do 2 anno
Duas liegoes por semana.
cisco Brasiloiro do Albaquerque era capitao da: na forma da le, paia Halar
guarda nacional do municipio do Pao d'Alho quan- Ihe convier.
do foi promovido ao post d
de sua saude onde
ao posto do major ajudante de
ordens do respectivo commando superior, o que V.
S. tara constar .mesa de rondas internas atim de
ser feila com regulandade a arrecadacao dos di-
reitos que lora de pagar o prcdilo major.
pito ao mesmo. Participando o bacharel His-
bello Florentino Correia de. Mello, que no da 1-
de junho entrou no exercicio do cargo de juiz mu-
nicipal e de orjfthies do termo do Brejo : assim o
communico V. S. para seu conhecimento.
Dito ao mesmo.-Communico a V. S. que o ba-;
charel Manoel fialdino da Cruz reassuml em 9 de
julho prximo (indo o exercicio do cargo de promo-
tor publico da comarca do Brejo.
Dito ao mesmo. Para os lins convenientes re-1
mello V. S. a filueo dos cornetas Manoel Vicen-;
Despachos do dia 3 de ajosto de 1861.
Requerimenlos.
Antonio dos Sanios Falco.Prove o supplicanle
o que allega.
Damio, Africano livre.Informe o Sr. inspector
do arsenal de marinha.
Joaquim Belarmino de Mello. Remedido ao Sr.
direclor geral interino da mstruegao publie i, para
attender ao supplicanle nos termos de sua infor-
macao do lu do corrente, sob n. 153.
Jos Feliciano de Noronha Feital.Passe porta-
ra concedendo a licenca pedida.
JqM ircelino da Costa.Nao lem lugar o que
reqner o supplicante.
Torqualo l.aurentino Ferreira de Mello.Em
vista da informagao nao lem
AMB1
REVISTA DIARIA.
te da Trindade, Maoel Domngues do Nascimenlo, I BtipnltetieT^" """ """ q"e re<,Uer
eJos Goneilves da Hora, contratados para o ba-
talhaen. 4 de infamara da guarda nacional deste ""^
municipio, os dous jirimeiros. no dia Io de maio e '
o ultimo no de julho findo, em snbstituigo de
Clemente Jos da Silva, Antonio Eslovodos Santos i
eJos Marques da Silva que acabaram seus con-!
tratos.Communicou-se ao commandante superior
respectivo.
Dito ao inspector da thesouraria provincial. : Damos em seguida a copia fiel do assento, que
Resuloo a V. S., competentemente authenlicadas e se acha na folha 4' do livro de bitos do anno de
para o (ira indicado em meu officio de 12 de mar- 1689, da fregoezia de S. Podro Martyr de Oiinda
go desle anno as contas que vieram annexas ao seu do de D. Mana Cesar, viava de Joo Fernandos
de 12 de abril subsecuente, soh.n. 136, relativa- i Vieira :
mente as despezas, na importancia de 154JO00 fei- j t Falleceu com todos as sacramentos D. Maria
las cora o sustento dos presos pobres qa cadeia da Gozar, parochiana desta freguezia em 11 de asocia
cidade de Nazareth, a contar de julho .lo anno pro-1 de 1689, e fez seu solemue testamento era que "pede
ximo passado al fevereiro ultimo. Coramunicou- sejam seus lostamenteiros o Illm. Sr. Bispo D. Ma-
se a Dr. chefo de polica. thias de Figueredo e Mello, o Cipilo mor Pran-
Diio mesmo. Sa nao houver inconveniente, I cisco Brengner d Andrada, e o Capitao Christovo
mande V. S. entregar ao regedor interino do Gym- Bronguer; deixou fosse sepullada na Igreja de N.
Segunda cadeira.A terceira cadeira do 2 anno
do curso geral. Liegoes diarias.
Terceira cadeira.-A quarla cadeira do 2o anno
do curso geral. Liegoes diarias.
Quarla cadeira.-A quinta cadeira do 3" anno do
curso geral. Tros liegoes por semana.
Terceiro anno.
Primeira cadeira. -A segunda cadeira do I? anno
i do curso geral. Lieces diarias,
i Soguuda cadeira. A terceira cadeira d 4 anno
do curso geral. Liegoes. diarias.
, Torceira cadeira.A quarta cadeira do 4 anno
do curso geral. Duas lieces por semana.
Quarla cadeira. -A terceira cadeira do 5" anno
do curso geral. Liegoes diarias.
terana e recreativa.
Art. 3." A instruegao Iliteraria consistir princi-
palmente no ensino das seguimos materias :
Primeiras letras, comprehendendo a leilura,
a caligraphia, a arithraelica elemeutar tlieorica e
pratica ;
Grammatica, conslruccao, analyse gramma-
tical, lgica e philologica, c littoratura da lingua
portugueza ;
Linguas, grega, latina, franceza e ingleza ;
Arithm tica superior, algebra elementar, geo-
metra synthetica, trigonometra plana, contabili-
dad! e escripluraco mercantil ;
Desenlio linear, de ornatos, modelos e machi-
nas ;
me7teGae do" BrSl .chronologia e hiil0ria' eSpeCal" i Arl. 9." Para ser admiltido frequencia regular
PhilusooliH racionil e moral e nrincinios de d.e (Jual1uer dPS,es Tes cursos, necssario que o
tatiSSSidaTjSil -'l-se mos,re h^imn' por exame ff-"0 D0
collegio, ou por certificados ou aitestages fidedig-
nas, nas materias do en3ino primario. E' licito,
comtudo, frequentar urna ou mais aulas dos cursos
sem prova desta habiliiagao."
Art. 10. Os alumnos, que frequentarem regular-
mente qualquer dos sobredilos cursos, e que live-
rem sido approvados em todas as disciplinas cor-
respondemos, te rao direito a um titulo ou diploma,
que Ihes ser conferido pelo collegio.
Arl. H. Os alumnos, que nao frequentarem re-
gularmente os cursos, s tero direilo a um cerlili
cado de approvago das materias que liverenrVstu-
dado, e em que forera approvados.
Arl. 12. A instruegao recreativa consistir no
ensino do desenlio de' estudos e academias a lapis,
a pastel e a esfuminbo; no ensiuo de msica vocal
e instrumental e no de dansa.
nos e meio pensiooisias gratuitos daquelle eslabe-1 Confrarias das Igrejas destt Cidade. Deixou a soa
lecimenio, como se vd aa inclusa relacao que me alma por sua herdeira, e urna nstituicio de Missa
foi remetadla pelo director geral Interino da ins-iquotidiana na dita Igreja do sua sepultura, com a
truegao publica com officio do do cnenle, sob davida de S. M. que Rs. Guarde, conserlio de fa-
n 156 Lommunlcn-se predito director geral. zer-se urna verba do testamento do defunlo seu
Dito ao desembargador Caetano Jos da Silva : marido. Deixou tamhem a sua Sobrinha assislen-
Santiago. Pelo seu officio do Io do corrente, f- le em casa do Capitao Christovo Brenguer o dote
quei inteirado de ter V. S nesse dia reassumido o
exercicio do seu cargo.-Coturaun(cou-se thesou-
raria de fazenda.
Dito a o oommandanie superior da gqarda nacio-
nal d Santo Anto. Em vista do disposlo no av-
steme aquem ella ,|e ao Ctpit) Manoel Coe-
tras deixas que nao declaro por estar em dn-
vtda se seobservarao,pelasduvidas que se lera mo-
vido, eMUamuote por constar do tegmento, que
lojo se reduzio a forma em juizo e porque de di-
Rhetorica, potica e litteratnra classica
Physica e chimica geral, e introduccao his-
toria natural dos tres reinos;
Geologa e principios de agricultura, ospe-
cialmentc a do Brasil, economa rural, medicina
veterinaria :
Economa poltica e industrial e nocoes de
eslallstica e llnangas
Art. 4." Alera das disciplinas cima designadas,
crear-se-ho no collegio, depois de obtda a licenga
oecessaria, algum is aulas professadas nas Facili-
dades de Direito do Imperio, e urna aula de medi-
cina legal. E>tas aulas sero abertas logo que,
para cada urna, houver o numero de dez alumnos
inscriptos.
_ Art. 5.* As materias, que conslituem principal-
mente o ensino luterano do collegio, comprehendi-
das no art. 3o, formaro tres cursos regulares, um CAPITULO II.
geral, como preparatorio para qualquer das Facul- dos alumnos bo collegio.
dades ou escolas superiores, e dous especiaes, co-' Art. 13. O collegio admillir alumnos pensionis-
mo habiliiagao para a agricultura ou para o com- tas, meio-pensiomstos e externos,
merco. Art. 14. Os pensionistas moram no collegio, que
Art. 6." O curso geral durar cinco annos, sendo Ihes fornecer alimento, papel, pinnas e tima, rou-
os estudos distribuidos do modo seguinte : da lavada de cama, bem como os primeiros cuda-
Primeiro anno. dos mdicos era caso de molestia. Ficam snjeiios
Primeira cadeira.-Grammatica da lingua portu- a todas as regras estahelecidas no regulamenlo
gueza, leilura e analyse de prosadores e poetas, interno,
exercicios de construegao. Liegoes diarias. Art. 15. Os meio-pensionistas motam fra do
Segn la cadeira. Grammatica da lingua fran- collegio, para o qual devem entrar todos os dias
ceza, leitura, traduegaoe:analyse, composieao fran- lectivos s 8 horas da manhia e sahir s 6 horas
ceza. Liegoes diarias. da tarde; janlam no collegio, que Ihes fornecer
Terceira cadeira Desenho linear. Tres lie- tambem papel, pennas e tinta. Estao do mesmo
goes por semana. modo sujeilos a todas as regras do regulamento
Quarta cadeira. Antlrmetica exercicios de- interno,
pendentes das qoalro opdrages sobre nmeros in- Art. 10. Os alumnos externos veem ao collegio
teiros e fraccionarios. Duas licgdes por semana, nas horas da* aulas, em que esliverem inscriptos,
- Segundo anno. e llcam sujeilos disciplina dessas aulas, assim
Primeira cadeira. Recitago de prosadores o ooraosdisposices geraes do regulamento interno,
poetas portuguezes e brasikiiros, analyse philolo- que Ihes forem applicaveis.
gioa, exercicios de redaoeo. Doas liegoes por
semana.
Segunda cadeira.Grammatica da lingua latina,
leilura, traduccSo e analyse, oxeroioios de f-ons-
trueco. Lieee$ diarias.
Art. 17. Os pensionistas devem trazer para o
collegio os objectos constantes da tabella n. 1, para
seu uso Elle.*, bem como os meio-pensionistas
usarlo do uniforme constante da tabella n. 2.
Art. 18. Aos externos nao ser lcito usar do
inscripcao trimcnsal em
urna aula, contados os trimestres ou quarteis do
modo estabelecido no art. 19.
Art. 29. 0< alumnos externos de primeiras let-
iras pagarao 155000 rs. por trimestre, naTrma do
arligo antecedente.
Ar. 30. O alumno do collegio, de qualquer clas-
se, que dr motivo, |ior seo mao proccdimenlo. a
ser despedido, ou que voluntariamente sabir do
collegio, nao lera direito a restituico alguma do
que tiver pago.
Arl. 31. Os alumnos, que quizerem frequentar
regularmente alguos dos cursos do collegio, deve-
rao fazer sua inscripcao, no livro das matriculas,
du dia 15 at 0 dia 31 de Janeiro, declarando o seu
nume, Idade, (iliacao, natnralidade, morada (se fo-
rem meio pensionistas e externos,) a classe a que
licara perlencendo, o curso que pretenden) frequen-
tar, e bem assun a morada de seus pais. tutores,
curadores, ou pessoas a quem esteja confiada a sua
educago.
Arl. 32. Os alumnos, que nao quizerem seguir
nenhum curso, mas frequentar somonte urna ou
mais aulas do collegio, pdenlo faze-lo em qual-
quer lempo do anno lectivo, precedendo a ma-
tricula com as declaracoes especificadas no artigo
antecedente.
Art. 33. Os alumnos pensionistas e os meio-pen-
sionistas, nao havendo declaraco de seas pais,
tutores, ou pessoas encarregadas de sua educacao
sobro a expecialidade a que se destinan, entn-
der-se-ha que querem frequentar o curso geral.
Poderao, porm, passar do curso geral para os
especiaos, durante os cinco aonos, sendo-lhes para
isso levado em conta as disciplinas que j ti-
verem frequentado, c em que tiverem sido appro-
vados.
Arl. 34. Os alumnos, que senao prope a fre-
quentar algum dos cursos do collegio, poderao se-
guir no estado das disciplinas a ordem que Ihes
convier. Esta toculdade, porm, nao se entende
cornos pensionistas e meio-pensionistas, salvo com
previa e expressa permiseio de seus pais, tutores,
ou pessoas encarregadas de sua educago.
Art. 35. os pensionistas nao poderao sahir ra
senao em corporago. ou acompanhados por algum
dos directores, ou dos empregados do collegio, ou
de pessoa A
ou corres
poderao sahir em dia lectivo.
Arl. 36. Os meio-pensionistas sao obrigados a
comparecer no collegio aerante que o corpo esco-
lstico tiver de assistir a algum acto religioso ou
fesivdade publica, e nos aelos solemnes e festivi-
dades do collegio.
ICAPITULO III.
A_ FHEQUENCIA K DISCIPLINA ESCOLAR.
Art. 37. A aula de primeiras letras abre-se, to-
dos os annos, no dia 15 de Janeiro e fecha-se no
dia 15 de dezembro. A abertura das outras aulas
ter lugar no dia 3 de fevereiro, ou no dia 4, se
aquelle fr domingo, e o eocerramento dos traba-
lhos do anno lectivo no dia 30 de novembro.
Art. 38. No dia inmediato ao da abertura come-
garao as hgoes. Urna tabella alfixada na entrada
do collegio e publicada pela imprensa designar
os das e as horas de cada urna das aulas, e que
nao sao diarias.
Art. 39. Os alumnos, assim pensionistas e meio-
pensionistas como externos, sao obrigados a assis-
tir a todas as ligos e a exocutar lodos os traba-
mos escolares, que Ihes forem deslribuidos pelos
respetivos profesares,
Art. 4D.4Ao alumno que faltar aula, ou nao
dr licgao, ou nao salislizer a qualquer- obrgagao
escolar, se marcar urna falla simples. So a fal-
ta fr em da de rocordago de lieces, ou se o
alumno se recusar a lomar parte n'e'ssa recorda-
gao, se Ihe marcar urna falla grave.
Arl. 41. O alumno que dr, no decurso do an-
no lectivo, viole faltas graves, ou quarenta fallas
simples, nao ser admiltido a fazer exame geral
no lim do anno, salvo si tiver sido approvado ple-
namente nos exames de frequencia, de que trata o
art. 44.
Arl. 42. Os alumnos sao obrigados a ter os
compendios e mais livrqs, que o collegio tiver'
doptado para o ensino.
Art. 43. Haver era todas as aulas exercicios ou
oa de casa de seus pais, tutores, caradores,
espondenles, e s em caso extraordinario
'


*
ILEGIVEL



WOV-B
Diarlo e rrm*mhme* Sabhado de Agosto Je 1 4
4
m




*hemas escrptos, c em cada semana urna repel-entretanto quo alguns, temi usado do xarope de
cao oral, ou pjr eseripto das hcgoes explicadas Curinier, de Larrey, de salsa parrilha, de sapona-
nos das antecedentes. ria, uleo de ligado de bacaihao, e outros agentes
Art. llavera igualmente, era (odas as aulas,
no decurso do anno lectivo, tres eiames de fre-
quencia, or.ies ou por eseripto, ou oraes e cscrip-
los segundo a natureza'das disciplinas, que d'elles
faieni ohjecto. O tempo e o modo por que devera
ser feitos serio determinados no regulamento
terno.
Art 45. Ao alumno, que faltar a esses ames
sera causa justificada, se marcar cinco faltas, as
quaes so Ihe sero abonadas subjcilaodo-AU elle aos
desta ordem nada conseguirn). B elle de fcil
digesto, agradavel ae paladar e ao olphato. Al-
guns mdicos desla cidade e da de Macei o teera
recommeBdado para a cura das
Irapigens, linda, escrophulas,
in- Tumores, ulceras, escorbuto,
Cancros, sama degenerada, tluxo alvo.
Todas estas affecc5es provm de urna causa in-
terna ; nao ha pois razo alguraa cm crer que el-
las se,podem curar com remedios externos. Tam-
exames logo que se a presentar no collegio. Os bem se prescreve o xarope alcboolico de veame
qoe faltaren) com justificado motivo, serao admit- para o tratamento das alTeccoes do systema nervo-
lidos aos ditos exames logo que ten ha cessado o so e fibroso, taes como :
motivo, ou que se apresentarem as aulas.
Arl. id. Os exames de frequeucia serio parti-
culares, e o sen resultado nao ser publicado.
So aos pas, tutores, ou pessoas encarriladas da
educago dos alumnos se commuuicar esse re-
sultado.
Art. 47. Aos pais, tutores, ou pessoas cncarre-
gadas da educaco dos pensionistas e meio-pen-
sonistas se far a eommunicacao, de qoe trata o
Gotta, rheumatismo, paralysia,
Dores, impotencia, esterilidad'',
Marasmo, hypocondria, emmagrecimento.
O xarope alchoolico de veame sobre tudo, da
maior utilidade para curar radicalmente, e em
pouco tempo o rheumatismo.
Adverte-se que o verdadeiro xarope s se vende
nesta cidade na botica cima indicada, do abaixo
assignado ; e em outra qualquer parte que se tem
artigo antecedente, independente de requisicao on annunciado nao 6 da mesma composigo, e nem o
pedido de sua parte, assim como se Ihes eommu
niear mensalnieote o estado desande, oaprovei-
tamento do ensino, a moralidade, e tuda o mais '
que Ihes possa interessar acerca dos ditos alum-
nos. Aos pais, tutores, etc., dos alumnos ex.te.r- i
nos s se far e.-ta coromuaicacao se fr exigida.
Art. 18. .No lim do anno lectivo haver exarae
geral e publico das materias estudadas. Nao se-
rao a elle admiltidos os alumnos que tiverem fei-
to mos exames de frequeucia, e os que, tendo I
dado 20 faltas graves, ou iO simples, nao tiverem
feito ptimos exaraes de frequeucia.
Arl. 19. Tambera nao ser admiltido exame i
geral no flm do anuo lectivo, aqualle alumno que,
nao tiequenlaacto regularmenle algum dos cursos
do collegio, nao se mostrar habilitado, nos termos
do artigu 9o, uas discipliuas que, segundo o pa-
no de esludos do collegio, sao consideradas iodis-1
pensaseis para a boa iutelligeneia, em que preten-
de ser examinado.
Art. 30. O regulamento interno designar o mo-
do pratico de ser admiltido a estes exames geraes,
e odia era que deverao coiuecar. Os exames se-1
rao feitos como se lazem, no collegio das artes,
os dos preparatorios paca a matricula das Facul-
tades de Direito do imperio, com as raodilicagoes
constantes do dito reculamente.
CAPITULO IV.
abaixo assignado se responsablsa.
Jos da Rocha Paranhos.
CaMMERCIO.
CA1XA FILIAL
DO
i\tO DO BRASIL
EM PEILNAMfiUCO.
A directora desta caixa, em vrtude de ordem
da directora do Banco do Brasil, avisa aos Srs.
accionistas que o respectivo thesoureiro est autot
risado a pagar o dividendo das aegees da meema
caixa do semestre findo em .30 de junho prximo
passado, na razo do 8#>00 por aeco.
iteeife 14 de julhn de 1864No impedimento do
secretario, Ignacio Nones Correia.
3 caxas e 1 barrica colheres de lafclo e de ferro
eslanhado, 2 barricas cuteleria, 3 dilas-feerwkiras,
1 caixa saceos de tapete, 1 dita cadarco, 1 barrica
pedras para espingarda, 72 chapas para fogao e 1
barrica lampos ; a Henrique & Azevedo.
Brigue nacional Almirante,, entrado do Rio de
Janeiro, consignado a Antonio L. de Olivera Aze-
vedo & C., manifestou o segrate:
Gneros estraogeiros j despachados para [con-
sumo.
1 caixa xarope de Naf, I caixo orna machina,
1 caixa chales de algodo, 1 dita saias bordadas, i
balas papel de embrulho, 9 barricas cerveja, 500-
saccos fardo, 100 frasqueras genebra ; a ordem.
Seeros naeionaes.
4 caixas rap, 3 caixdes cha, 1 surro ipecacu
anha, 16 barris toucinho, 1258 saceos caf, 275 di
tos fejSo, 3S4-reHes- de fumo, 1080- cairas-sabac^ a-
ordem.
Brigae nacional Corumb, entrado do Ro Gran-
de do Sul, consignado a Maia & Espirito Santo, ma-
nifestou o seguinte :
8263 arrobas de carne secca, 121 ditas de graxa
em bexigas, 100 ditas de sebo em rama, 44 couros
seceos a ordem.
Lugre nacional Emilia, entrado de Macei, con:
i signado a Atitorim Irmos, manifestou o seguinte :
4339 alqueires de farioha de mandioca ; a or-
|dem.
Patacho hollander Therkerk, entrado do RioGran-
' de do Sul, consignado a Balthar 4 Olivera, mam-
festouo seguinte :
13242 arrobas de carne de charque e 60 couros
i seceos a ordem.
Recebedorla de rendas internas
geraes de Pernaiubiico.
Alfandega
Kendimeoto dodiala4.......
dem do (Iia .'i ................
133:864*577
21:720621
132:5855196
Mov meato da alf anden
20
DOS IMIKMH'S E DOS CASTIGOS.
Art. 31. Para os alumnos, que se distinguirem j Volunresentrados com fazendas...
porseus talentos, applcago, aproveitaraento, mo-1 com gneros...
ralidade e virtudes, liavei, no collegio, premios,
os quaes consistro : l" em medalhas de ouro, 2" Volumessahidos com fazendas...
em medalhas de prata, 3" em menges honrosas
4 em livros escoltados, 5" mu certificados de dis-
tinego, 6o na concessao de regalas especiaos, 7"
no perdi de penas disciplinares.
Art. 52. Os alumnos, que se mostrarem negli-
gentes em cumprir seus deveres, os quo nao forera
434
------ 650
com gneros.
135
837
972
Desearregam no da 6 de agosto.
Barca inglezaImogenemercadorias.
Barca francezaCoiignjfdem.
Brigue inglezMana Burrissdem.
apphcados. os que perturbaren) |a ordem dos tra- Brigue inglez -WVfabacalho.
balhos esciiolares ou infringirem alguroa regra| Lu(re norueguenseDiurna farinha. de trigo.
discinlinai|doeollegio, os que faltarem ao respeilo jjarca portuguezaDespique IIcarvo.
Rendi ment do da 1 a 4
dem de do.........
Consulado provincial.
Rendimento do da 1 a4......... 8:4725938
dem do dia- '>'................. 492)241
.
MOVIMEKTO 30 PORTO.
' t
Navto entrados no dia 5.
Trieste72 dias, patacho hotlandez Geberdene Sea'
nette Bmdie, de 234 toneladas, capito S. P. Krvy-
per, eqoipagem 9, carga 2,000 barricas com fa-
rinha d trigo; a Saonders Brothers & C.
Santa Cal harinaMi dias, barca americana Atoas,
honks.de 342 toneladas, captt P". S. Weng-
equipagem 30. carga.250 barris comazeite de
peixe -, ao caprto. Velo refrescar e segu para
a pesca.
Navio sahidos no mtsmo dta.
Rio Grande do SulPatacho nacional Arrow Gran-1 paos jornaes.
9 hora da manha na matriz da mesma freguezia
^fcra a-orgasisaco da mesa parochial, sol) pena de
licarem multados segundo o disposto no art. 126
50 n. i da citada lei.
Assira tambem, sob pena de multa de 105 im-1
posta pelo art. 126 7 da mesma lei, todos os cida-,
daos qualificadOs votantes nela freguezia devem
comparecer votacao como determina o art. 100
da supractada lei, sendo para notar que nenhuma
sedula podar ser entregue com riscos, alteracao,
substituiedn etc. por oulra pessoa que nao a pro-
pila como dispe ainda o art. 30 da mesma lei.
1'ac.i tambem saber que a eloieao para juiaes de
paz urna para toda a freguezia.
Eleilorea.
Dr Manoel Francisco Teixera.
Astonio Jos Silva do Brasil,
iutz-Antonio Goncalvcs Penna.
Manoel da Silva Neves.
Antonio Gomes Miranda Leal.
Major Alexandre Augusto Fras Villar.
Jos Francisco de S Leilao.
Benedicto Jos Duarte Cedrim.
Jrao Gomes de Olivcira.
[Arrainio Pessoa de Alnuqaerque.
Alexandre Rodrigues do Aojos.
Octaviano de Souza l-Yanca.
Jos Pedro das Neves.
Manoel da Silva Mendonca Vianna.
Antonio Theodoro dos Santos Lima.
Innucencio Xavier Vianna.
Cosme Jos dos Santos Callado.
Capilo de fragata Hermenegildo Antonio Barbosa
do Almeida.
Luiz Francisco de Paula Ramos.
Joaquim Filppe da Costa.
Joo Baptista da Silva.
Antonio Teixeira IVixoto.
Supplentes.
Juvloiano Fernandes da Silva Manta.
Ernesto Ignacio Cardim.
Andr Xavier Vianna.
Jos Izidoro Pereira dos Res.
Antonio Jos Pestaa.
Augusto Fernandes. da Silva llanta.
Constancio da Silva Neves.
' i.oureun de Albuquenjue Mello.
Jos da Silva Neves
Antonio Gomes de Fgueiredo.
Joae i anuario Pinto-de Azevedo.
Antonio Pereira Das.
Lauriaoo Jos da Costa.
Diniz Antonio Fecreira Marques.
Caetano Cyriaco da Costa Moreira
Bsleva Jos da Motu.
Antonio Joaquim^ dos Santos.
Sstevo Jorge Baptista.
Manoel Francisco Marques.
Manoel Estanislao da Costa.
Antonio Heiinques Mafra.
E para que chegue ao conbeciraento de todos
mando passar o presente que ser afflxado nos
i lugares raais pblicos desla freguezia e publicado
t;::t9H5222
1:0595299
7:4335321
dr, capito Antonio Al ves Das; carga sal.
Aracaju' e portos1 intermedios Vapor brasileiro
Fariihyba, commaadante J. J. Marlins.
ou obediencia aos directores, professores, ele,
os quo praticaiein algura acto de descortezia, de
indecencia ou de immoralidade sero punidos com
as segrales penas : 1' reprebenso dada em par-
ticular; S" reprehenso em preseoca de outras pes-
soas ou na aula; 3* privagao de recreo; 4* estacao
de pe simples, ou de frente para a parede ; 5- pro-
hibic de sahir rua por um inez ou mais ; 6'
privacao da sobremesa, do almoco, ou da ceia ;
"' prlsiio ; 8- expulso temporaria; 19" expulsan
perpetua.
Art. 53. Os alumnos externos, que nao freqaoo- j ^
tarem regularmente os cursos, s teem direito
aos premios sob ns. 4, Se 7, e s podero ser pu-
ndos assim como todos os outros externos com as
penas sob ns. 1,2, 8 e9 do artigo antecedente.
Os pensionistas e meio-peusionistas teem direito a
todos os premios e ficam sujeitos a todas as nenas
que Ihes forera applicaveis.
Art. 54 o regulamento interno designar como
e quando terao lugar estes premise castigos.
CAPITULO V.
DAS KEIUAS.
Art. 35. llavera para os exerccios escolares
duas especies de ferias :ordinarias e extraordi-
narias.
Art. 50. As ferias ordinarias sntidvidem-se era
grandes, pequeas, e dYas feriados.As grandes
ferias coraecara no da 1 de dezemhro c acabara
no da 31 de* Janeiro para tolas as aulas, comjjx-
cepcao da aula primaria. Para esta, comecaro
15 de de/.embro c acabao 15 de janeir.As
pequeas sao :do domingo da quinquagesima at
quarta feira de cinza ;de domingo de Ramos al
a terca Cetra depofs da pachoa da ressurroigao ;
e d< 14 2i de agosto.Sao das feria-tos todas as
quintas fe-iras de semana em que nao baja dia san-
to ou outro feriado; o da do aunversario di ins-
tallacao do-collegio e os das de feslvidade naci
nal.
Arl. 57. As ferias extraordinarias terao lugar,
ou por ceaslao de algum acontecimento de publi-
co regosijo, ou por alguma calamidaik publica,
que determine a suspensao dos trabalhos. Tanto
em um como em outro caso se far a 'so pela m-
prensa declarando a causa da suspensao e o tempo
que durar.
Arl. 58. Ser igualmente dia feriado e de luto
aquelle em que fallecer alguma pessoa do corpo
docente ou escolstico do collegio.
CAPITULO VI.
DKS PllOFESSOHES E F.Ml'llKGADOS.
Art. 59. llavera, no collegio. ali'-m dos directo-
res, os professores que forera necessarios para o |
ensino do todas as materias designadas no capitu-
lo I" desies eslatuto~, alii comprehendido o sacer-1
dote, capellao do collegio, encarregado do ensino
da douirna e moral religiosa.
Art. 00. llavera os soguintcs empregados : 1 on ,
EDITiES.
Brigue nacionalAlmirantediversos genero?.
Importaeo.
Conlnuacao do manifest da barca ingleza Imo
O"'1* Tendo-se de proceer ao alargamento da se>
4 caixas tecido de hnho ; a Soulhall Mellors & U atta u ^ lMA. ^ alRnd<.?aj convida o
2 caixas tecldos de algodo e laa ; a Joao Keller I|lm Sr in>pecWr da mesma s pessoas que se
** t i ,. ,~ ., i quizerem encarregar da faetura- de tal obra, otra'
2 caixas chapeos de scJJdUase 12 fardos teci-1 daera245tfi fc c#fflpareceretn" a esta rpartico
jodao, de dito e laa, e de laa ; a R Ltght- al 9 ms ^ cornaiti manid de suas compe-
boyon & C. h m lentes propostas eta carta fechada-, na conformida-
3 fardos fio 5 ditos tecido de algodo. 2 ditos di-, dc da |arja da lhesour;H.ia feftlfeMt n. w do
de Iraho, 30 fexes chapas de ferro para fogao, l i j0 docorrenie
barrica tarapos para ditas, 6 ditas dobradices, '
ditas ferragens, 8 ditas estanho, 2 ditas zinco.
caixas folhas de (landres, 25 barris breu, 175
xes de ferro ; a Panton Nash & C.
50 barris manteiga ; a Fonceca.
121 toneladas de carvo ; a Wilson t C
2 fardos tecido de algodo ; a Araujo & C.
2 ditos e 4 caixas dito dito, e meias de dito ; a
Ferreira & M.
23 volumes barrlha, 3 caixas tecido de algodo
e laa : a T. Jefferies.
1 caixa liulia de algodo, 1 barrica ferragem ; a
Prente. Vianna.
1 e.iixa meias de algodo ; a
& C.
28
190
fei-
1861.
Alfandega de Pernambuco 3 de agosto de
O 3* escripturario,
Godofredo Henriques de Miranda.
Peranl o conselho de revista da guarda na-
cional deste municipio sao chamados comparecer
para serem inspeccionados por junta medica, na
sala das sessoesda cmara municipal, s 10 horas
da manhaa do dia lido corrente, os guardas abai-
xo mencionados.
1 hatalhao de arlilhar.
Francisco Felisberlo da Silva
Joaquim Manoel BranUao.
'.. ii u...*,' Jos Mana do Reg Albuquerqtre.
Alves Hamburger Carlos Cynaco R^on
I Joao Evangelista Gomes.

l
23 barricas enxadas, 1 caixa cuteleria ; a Bren- Jo ^ (
deraBrands. Candido Jos dos Saetos.
8 fardos tecido de algodo; a Adamson Howie i 2 dit0
26 ditos di o dito ; a Rabe SchmettaM & Benjamn Fraoklin da Cunha Torrea..
!J .dlJl^t.:C:''.!cald.!tld!t?' t ?,tt r -loao Pamphlio Cavalcami.
Jos Candido de Souza Castro Jnior.
nho, e 200 barricas cerveja ; a Mills Latham & C.
2 caixas tecido de algodo, 1 dila e 2 barricas
ferragens, 5 ditasjpregos; a Saunders Brothers & C.
9 fardos tecido de algodo ; a Sempson & C.
111 ditos e 130 caxas tecido de algodo, cober-
tores de dito, mantas para selim e lecido de laa ; a
James Ryder & C.
20 caixas genebra, 2i presuntos, 18 queijos, 4
bandas de toucinho, 1 Darril carnes, 1 dito (raguas,
1 dita ervilhas seccas, 1 cexto maeas suecas, 1
caixa e 1 barrica ostras, salmo, fructas e outras
conservas, 1 caixa arenques e caixinhas com sabo-
nete, 1 dita coilerinhos de papel, 50 jardas de ta-
pete de pal ha ; ao capito do mesmoSmilh.
Brigue inglez Mora Barris, entrado de Livcr-
de
Antonio Joaquim de Carvalho Menezns.
3" hatalhao.
Galdino Jos Bandeira.
Francisco Brugel de Almeida Guedes.
Francisco Antonio da Silva Rios.
Sala das sessoes do conselho de revista 3
agosto de 1864.O secretario,
Firmino Jos de Otivrira.
O film. Sr. inspector da thesouraria provin-
cial, em cumprimento da ordem do Exm. Sr. pre-
sidente da provincia de 30 de junho ultimo, manda
fazer publico, que no dia*13 de outubro vrndouro,
peraute a junta da fazenda da mesma thesouraria
se ha de arrematar queni por menos fizer, a cons-
E2?!.*f2!lfIgnad0 a S Greenup, manifestou o|lrn^| de89 hrac,1s ^ caM de cada Tado do ea-
nal da rua da Aurora, avahado em 15:9145000.
-2 censures; 1 mi 2 continuos, que serviro de be-
. ros de engommar,
acoes dos directores, pmfesso- dilas ^^ 2 di'[as lecdos de |Qlro. Saunaiirs
Brothers & C.
1 barrica colheres de lato, 1 caixa caetas, Z
ditas miudezas, I dita tecido do laa, 1 dila cordo
de algodo ; a Melle- Lobo & C
deis ; 1 mordomo; 1 porteiro e o numero de cria- I
dos i|ue fr necessario.
Arl 61. As obri
res e capellao, bem como as dos mais empregados
sero definidas no regulamento interno.
Recife, 18 de junho de 1864.
Dr. Joaquim Josi: de Campos.
Bacbarel Manuel Barbosa de Araujo.
Approvo. Directora geral da instruccao puhli
ca, 9 de julbo de 1864
Soares de Azeredo.
Notado lis. 10 do livro de registro de 1 cencas.
Secretaria da instruccao publica de Pernambuco,
9 de julbo de 1864.
O secretario
Salvador Henrique de Albuquerque.
segrate:
/ caixas e 3 fardos tecido de algodio, de linho e
, lencos de algudo ; a A. C. de A breu.
15 fardos e 89 caixas tecido de linho, de algodo
I e de laa e dito ; a Greenup & Sewind.
12 caixas pho^phoros; a Ferreira Martios.
30 ditas cerveja, 0 barris oleo de liuhanea, 23
fardos e 74 caixas tecido de algodo de dito e laa
e de linho; a E. A. Burle & C
3o caixas papel; a N. O. B. C.
50 barris manteiga ; a J. Pater.
50 ditos dita, 15 barricas dobradices, 5 ditas fer-
100 caixas folha de (landres, 20
A arremataco sera feita na forma da lei pro
vincial n. 343 da 15 de maio de 1854, e sob as
clausulas especiaes abaixo declaradas :
As pessoas que se prnpozerem a essa arremata-
Cao comparecam na sala das sessoes da referida
junta no da cima mencionado pelo meio dia, e
competentemente habilitadas.
E para constar se mandou publicar o presente
pelo jornal.
Secretaria da thesouraria provincial de^Pernam-
bnco, 9 dejulho de 1864.
0 secretario
Antonio Ferreira da Annunciarao.
I __
CLAUSULAS ESPECULES PARA A AHREMATACA0.
1* A obra do caes margem do canal da rua da
Aurora, ser executada de conformidade com oor-
Primeh-o districto da.fregueiia de S. Prel Pedro
Goocalves da cidade do Recife, a de agosto de
1864.Eu Innocencio da Cunha Goiaona, esenvao
A escrevi.
Jos Pedro das Neves,
Juiz.de paz presidente.
0 cidado Francisco Antonio das Chagas, juiz de
paz do quarto anno desta freguezia de S. Jos
do Recife em virtude da lei etc.
Faco saber aos que a presente carta de editos
virem, ou defla noticia tiverem, em como Euzebio
de Panla Pinto,, me fez a petico do theor se-
guinte :
PETIEAO.
IHra. Sr. juiz de paz da freguezia de S. Jos.
Diz.Euzebio de Paula Pinto, por si e como admi-
nistrador de sua mulher, que tendo effectuado em-
bargo em bens dos herdeiros de D. Catharina Rita
de S. Jos Annes, e cumpnndo proceder-se a con-
ciliario, com os raesutos herdeiros, acontece que
alguns desses herdeiros Manoel, Cornelio, Luiz e
Antonio, nios de D. Catharina Maria Annes ja
fallecida, se achara fra do imperio em lugar nao
sabido, e saiba o supplicante que alm desses her-
deiros cujos noraes indica existam outros,. cutos
nomes e moradas sao ignorados, qur o_ suppli-
cante justificar o que allega em sua peiicao, para
que sejain citados os ditos herdeiros por carta de
edilos na forma da lei, aura de que, na primeira
audiencia seguinte, venliam este juizo concillar-
se com o supplicante, pena de revelia : assim
Pede V. S. deferimentoE R. M.-O advoga-
do, Cunte Teixera.
E mais se uo continha em dita petieao na qual
oVi o despacho do theor seguinte :
Justilique. Freguezia de S. Jos do Recife, 28
de iuiho de 186'.-Chagas
E mais se nao couiinha t-iu dito despacho, por
forga do qual o supplicante produzio suas teste-
muuhas, e subiudo os autos conclusos dei a sen-
, ten ya do theor seguinte :
Em vista dos depoimentos de folhas a folhas,
1 jnlgo justificado o deduzdo na petigao a folhas 2
| para o fim de passar-se carta de editos com o pra-
zo de 30 dias para o lim requerido na mesma pe-
ti^o folhas 2. Pague o justificante as custas.
Freguezia de S. Jos do Recife, 4 de agosto de
! 186ifrancisco Antonio das Chagas.
E mais se nao continha em dita sentenca aqu
I copiada, tm virtude do qual o escrivo que esta
escreveu passou a presente carta de editos com o
prazo de 30 dias ; pelo qual e seu theor se chama,
cita, e hei por citados os supplicados herdeiros de-
clarados na petico aqui nesta transcripta, aflm de
que comparecam nesle juizo por si ou seu procu-
rador bastante na primeira audiencia, depois de
findo o dito prazo para a conciliaco requerida na
dita petigo, sob pena de revelia.
Pelo que toda e qualquer pessoa, amigos paren-
tes, ou conhecidjs dos justificados, os poderao fa-
zer scienlc do que cima tica exposto.
O porteiro do juizo alixar e publicar esta nos
lugares do costume, e ser publicada pela impren-
ta.
Dadae passada nesta freguezia de S. Jos do Re-
cife. aos o de agosto de 1864.
Eu Jos Goncalves de S, escrivo, a escrivi.
Fraucisca Antonio das Chagas.
Quem quizer vender taes ohjcctos aprsente a
sua proposta em carta fechada ha secretaria do
conselho, s 10 horas da manha do dia 8 do cor-
rente.
Sala das sessSes do conselho administrativo para
form-cimento do arsenal de guerra, 3jle agosto
de 1864.
Antonio Pedro de S Brrelo,
Coronel presidente.
Sebastiao Jos Basilio Pyrrho,
Vogal secretario.
O escrivo de paz do segundo districto da
freguezia de S. Frei Pedro GoncaWes, continua a
lavrar escripluras de compras e vendas de escra-
vos: na rua da Senzala Nova casa n. 33.
O langador da recebedorla de rendas inter-
nas geraes, de conformidade com a arx.37 c seas.
do-decreto de 17 de- margo" de 1860, tendo de
fazer a coilecta no bairro. de Santo Antonio dos
impostos a que esto sujeitas as lojas e casas com-
raereiaes, e outras de diversas ciasses e denomina-
goes; avisa aos donos dos respectivos estabelcci- j
melos para que tenbara presente no acto da coi-
lecta os recibos e papis de arrendaraentos de
suas casas, visto que elles terao de servir de base
ao processo du langamonto, o qual ter principio
no dia 1 de agosto as ras seguintes : rua do
Imperador, praga de Pedro 11, caes de 22 de No-
vembro, e de S. Francisco, travessa do Ouvidor,
rua do Crespo e do Queimado, travessa da mesma,
praga da Independencia, rua do Cabug e rua No-
va. Recebedoria de Pernambuco 30 de julho de
1864.Jos Theodoro de Sena.
Conselho administrativo.
O conselho administrativo para fornecimento do
arsenal de guerra em enmprimento ao artigo 22
do regulamento de 14 de dezembro de 1832 faz pu-
blico que foram aceitas as propostas dos senhores
i abaixo declarados :
Para o deposito do artigos beHcos da provincia de
Alagoas.
' Joao Joaquiunle Souza Abren Lima:
100 bonets redondos a 15900.
Custodio Carvalho & C:
100 mantas de laa a 35.
500 varas de brim a 530 rs.
Jos Aoloai* dos Sanios Coelho.
i 250 varas de algodaozinho a 510 is.
Para o corp da guarnico desta provincia.
Jtio Joaquim de Souza Abreo Lima.
116 bonets a 35430.
ustndie Carvalho StC:
139 mantas de laa a 35-
21 cu- a Jos e meio de casenrira amarella a 25100
12 aovados decasemira encamada a 2-5 wo.
186 varas e meia de aniagem a 420.
1,080 varas dW brtat a 550.
Jos Antonio dos SantoCoelho:
682 varas de algodoziuho a 310 ts;
643 covados de hoHanda de forro a 180:
Joo Baptista Vierr* Ribotro.
827 covados de panno azul a 25340.
Manoel Malaquias (..amargo:
1.2H (toes grandes de metal amarello a 100 rs.
779 ditas pequeos d mesmo metal a 100 rs.
Olivera Sampao & ..:
1,211 botes grandes de metal amarello a 100 rs.
778 ditos- pequeos do mesmo melal a. 100 r.
Para o9* bataiho de infamara.
Manoel Malaqnias amargo.
2,464 botes grandes de metal bronzeado a 120.
1,581 ditos pequeos de metal bronzeado a 120..
126 ditos grandes de metal prateado a 120.
54 ditos pequeos do mesmo metal prateado a
126 rs.
907 ditost grandes de metal amarello a 100 rs.
Olivera Sampaioe C.
TflEMTilO
APOLLO.
Domingo, 7 de atioslo Recita em favor do-bitteleiro
Andr Avcliuo Hobretrado Mello
Primeira represeatagao da mnito chisUta come-
dia-em um acto,
tum m cftE.
A multo applaudida scena-comica
0 photogrplio
desempenhada pelo Sr. Goncalves.
Terminar o espectculo com a muito applaudi-
da comedia em tres actos,
OS AMORES
DE
Principiar s 8 li2.
No da do espectculo os bilheles que restaren*
estao venda no escriptorio do theatro.

EXTRAORDINARIO BAILE
Sachado & de agosto.
Espera-se neste da ama da mais bnlhantes
concurrencias, tanto de damas como de cavalleirns.
Os saines acham-su ricamente adornados para
reeehero8 concarrentes.
Toear-so-hio nesta noite lindas vanagoes pelo
1 primeiro. professor que temos em nosso repertorio
mederna, pois ora dia de toda a pompa, por fa-
zer awnos" a casa, e ser beneficio do administrador
da mesma.
Ser cumpride o regulamento do Ilkn. Sr. Dr.
chefei de-poliela. -
11S0S MilITIMOS.
1 pilar de ferro e 32 pegas de dito ; ao Baraodo ament0 e pnt rtspectiva apresentados pela di-
; a Palmeira A Beltro.
barrica ferragens ; a Brender
PUBLICARES 1 PEDIDO.
O perfume do hemispherlo oc-
cidental.
O perfume o mais balsmico e aromtico de
quantos se coDhecem por sem duvida a Agua
de Florida de Murray A Laman. E' o verdadeiro
espirito, a verdadeira essencia das flores encerra-
das qual asmodeo em urna garrafnha de erystal.
O seu aroma fresco qual o de um ramalhete re-
cem colhidoe composto de odorferas flores, e mes-
mo depois que esto mnreha e perde sea chero,
este perfume indeslructivel permanece no ohjec-
to que lia tocado lito puro e delicioso como no
principio. No salo calido, no banno, como en-
fugatorio aromtico, como aroma fino e delicado
para o lenco, vestidos e a pelle, ou diluido, como
meio a nli-irritant para depois de se ter feito a
barba, sobrepuja e excede todas as mais aguas
aromticas para o toucador, incluindo at mesmo
essa lo afamada agua de Colonia de IJoao Maria
de Faria.
Acha-se venda em todas as principaes droga-
ras e lojas de perfumaras.
------
Livramento.
1 caixa niostarda
1 dita cuteleria, 1
a Brandis.
10 caixas lencos de algodo ; a Patn Nash & C
16 fardos e 1 caixa fazenda de algodo c de dita
! de laa ; a Phipps Brothers & C.
i caixa lencos de linho;aSchafheitlim & C.
I 1 i fardos e 31 caixas tecido de linho, de algo-
i dao de dito e laa, panno de algodo, linda de di,
| chapeos de dito para sol; 3 fardos lecido de palha
para saceos ; a Rabe Schmmettau 34 caixas e 11 fardos tecido de algodo e de li-
nho, 1 caixa utensilios de escriptorio ; a Roberts
Liglitbovon & C.
5 caixas phosphoros; a A. A. do Souza Aguiar.
6 oarris agurdente, 60 fardos tecido de algodo
e panno de dito, 1 barrica cuteleria, 60 ditas cerve-
ja ; a ordem.
26 caixas e 4 fardos cassas e tecido de algodo,
10 volumes barrlha ; a T. Jefferies de C.
35 barris breu ; a Manoel Joaquim H. e Silva &
Genros.
21 caixas e 19 fardos lucidos de algodo de dito
e laa, meias de algodio, lonas, mantas para selim
etc., 1 caixa obras de melal britannico,30 ditas con-
servas, 1 barrica culeleria, 1 dita colheres de
ferro eslanhado ; a Izidoro Nello 30 barris manleiga ; a F. G. do Araujo.
10 ditos dita ; a J. T. d Silva.
Atienen o
rectora das obras publicas na importancia de
15:9145.
2" O empreiteiro dar execugo aos trabalhos no
prazo de 20 dias, e os terminar nos de 60 dias,
contados ua forma da lei.
3' O pagamento sera effectuado em prestagoes
mensaes, de valor correspondente ao irabalho eje-
cutado, em cada mez, deduzindo-se um dcimo,
! que ser entregue seis mezes depois da conchiso
da obra.
4a O emproitero nao poder sob qualquer pre-1r
DECiUUCQES.
Santa Casa da Misericordia do
Recife.
De ordem da Illma. junta administrativa da San-
ta Casa de Misericordia do Recife convido s pes-
soas que se interessarem pelas menores orphas
abaixo declaradas, para comparecerem nesta se-
cretarla, aflm de assignarem o termo de responsa-
bilidad e de que trata o | 3 do art 66 da lei pro-
vincial n. 596 de 13 de margo do corrente anno,
para que possa ter lugar a admisso das referidas
COMPANHIA BBASELEIRA
DE
PIOIETESA1APOK
Dos portos do sal esperado
at o dia 1 4 do correle o-vapor
Prmceza de iomrtf, commao-
dante o primeiro tniete Araujo
o qoal depois 4a demora do cos-
tume segoir para os portos ilo norte.
Desde j recebem-ee passageiros e engaja-se a
carga que o vapor poder condutir, a nnal derera
ser embarcada no dia de sua cheyada: enrom-
CMPANUA PERi^iJBUCANA
DE
avegaco eostetra a vapor.
Parahjba, Natal, Maeit, Aracatj, Ceari, e Iraraci
No dia 22 do corrente, segu o
apor Jaguaribe, cororaaodante
Lobato, para os portos cima. Re-
cebe carga al o dia 20. Encom-
rVnendas, passaieiros e dinheiro a
frete al o dia da sabida s F horas da tarde do
dia da saluda: escriptorio no Forte do Mallos nu-
mero t. _____________________________
COMPAIHIA BRASILEIRA
DE
PAQUETES A VAPOR.
Dos portos do norte espera-
do at o dia 15 do corrente o va-
por ugupofk, commandante An-
tonio Marcelino de Pontos Ribei-
ro, oqnal depois da demora do
costume seguir para os portos do sul.
Desde j recebem-se passageiros e engaja-se a
carga que o vapor poder conduzir, a qual dever
ser embarcada no da de sua (llegada, encommen-
: das e dinheiro a frete at o dia da sabida as 2 ho-
ras : agencia, rua da Cruz n. 1, escriptorio de An-
InoLio uiz de Olivera Azevedo & C
Par
raenlo.
i' O empreiteiro na execugo dos trabalhos ob- j
servar as prescripgoes dadas pelo engenheiro Bs-1
cal da obra.
6' Para ludo (Danto nao se adiar aqu disposto,
ohservar-se-ha o que dispe a lei n. 286.
Conforme.Antonio Ferreira da Annunciarao.
OI lim. Sr. inspector da thesouraria provin-
cial, em cumprimenlo da ordem de Exm. Sr. pre-
sidente da provincia, de 23 do corrate, manda fi-
zer publico que no da 11 de agosto prximo vin-
douro, perante a junta da fazenda da mesma the-
souraria se ba de arrematar
Maria, filha de Antonia Maria Machado Freir^
Francisca. fllhadcAnna Francisca Paes Barro.
Secretaria da Santa Casa da Misericordia do Re-
cife Io de agosto de 1864.
O escrivo,
F. A. Cavalcanti|Cousseiro.
Sabbado 6 do corrente, linda a audiencia do
Dr. juiz municipal da 2* vara desta cidade, tem de
ser arrematadas pito meias aguas, edificadas no
fundo da casa n. 79 da rua do Padre Floriano,em
chaos- proprios, e com entra-la independente de
dita casa pela rua da Assumpao n. 74, penhora-
gado vacacnq?onrmidornfl ^^SSSSSV^SSl
municipio de Iguarassu, ao restante do trienmo
corrente, servindo de base a arreraataco a quanlia
de2:lo0*000.
59 dita e 42 fardos tecidos de algodo, linha
dito, chapeos de sol de alpaca, miudezas efe ; a
Southall Mellors & C.
102 barricas cerveja, 24 caixas tecidos de algo-
do ; a Adamson Howie & C
7 barris tintas, 2 dilas moinhos para caf, 12 di-
tos ferragens e 26 caxas folha de llandres, 62 cai-
xas e 36 farJos tecido de algodo de laa e estopa ;
O a Ferreira Matheus.
Xarope alchoolico de veame, preparado pelo; 10 fardos lecido de algodo e linho ; a Johnston
pharmaceurtco Jos da Rocha Paranhos, eslabele- i Comber 4 C.
ido com botica na rua Direlta n. 88 em Pernair- SO barris pixe de alcatro, 50 saceos arroz, 8
buco. caxas folhas de zinco, 6 barris pregos, 4 fardos e
1 caixa tecido de algodio; a Linden Wild & C. A arroinauco ser fella por tempo de dous a*
Este xarope neontestavelmefe saprior a to-
dos os xarepes depurativos, de coja composigo
o seu malor elemento a salsa parrfha, pois qne se
tem conheeido ser o relame mais enrgico para a
prompta cara das molestias, coja base essencial
depende da nurificago do sangue ; assim pois se
tem verificado por martas pessoas qoe* se achavartt j de ia ; a L. A. Siqueira.
desengaadas, as quaes aehahi-se hoje restaheleci- 22 caixas de la de algodo e dita dito
das com o referido xarope alchoolico de veame;' chales de algodo ele.; a J. Keller A C.
mo vindouro 30 de junho de 1867.
As pessoas que se propozerem a essa arremata-
gao comparegam na sala das sessoes da referida
;unta no dia cima mencionado, pelo meio-dia. e
competentemente* habilitadas.
E para constar se mandn publicar o presente
pelo jornal.
Secretara da thesouraria provincial de Pernam-
buco, 26 de julho de 1864.
O secretarlo,
A. F. d'Annnnciago.
O tenente Jos Pedro das Noves, juiz de paz mais
votado d* freguezia de S. Frei Pedro Goncalves
6 caixas lecido de la e a algodo e de dito; a J-1 da cidade do Recife etc.
A. de Araujo & C. Fago saber a todos, os eleibree supplentes des-
1 caixa cuteleria, 2 ditas manas e tapetes de la, i la freguezia abaixo mencionadas que, sendo mar-
botes de setim e ditos de inadreperota ; a Vaz & I cado o da 7 de setembro do corrente anno para se
Leal. proceder a eleico de seus juzes de paz e veria-
1 caixa chapeos de seda para sol, 1 dita camisas dores da cmara municipal deste municipio, em
virtude das ordena do Exm. presidente da provin-
de linho, cia e do art. 92 da lei n. 387 de 19 de agosto de
[ 1846, devem comparecer no referido dia 7 pelas
Vluva e herdeiros do finado Joo de Santa Rosa
Muniz, escrivo Baptista.
Recife, 3 de agosto de 1864.
Conselho administrativo:
0 conselho administrativo para fornecimento do
arseual de guerra tem de comprar os objectos se-
guintes :
Para a msica da coropauhia de artfices,
do alto Amazonas.
2 llautins de f.
2 requintas.
4 elarinetas em sb.
2 ditas em d.
2 trompas pistn com as competentes voltas.
2 plsloes em sih.
1 opheleide em d.
1 dito en sb.
1 clavica em mi b.
1 dita em si b.
% tfombonos de vara em si b.
1 bombo.
Irofo.
2 pares de pratos.
100 palhetas para elarinetas.
2 resmas de papel de msica.
6 paros de pellas de pergaminho para bombo.
6 dito* de dito para rufo, i
, mendas e dinheiro a frete at odia da sahida s _
2,4bi botes grandes de metal bronzeado a iw. nofas a-eneja rua da Crax n. 1, escriptorio de
1,582 ditos pequnnos de- mesmo metal e bron-1 Anton'io Luil de CMireira Azetredo cV C
zeado a 120.
126 ditos grandes de melal prateado a 120.
54 ditos pequeos do mesmo metal e prateado a i
120 rs.
906 ditos grandes de mrtal amarello a 100 rs.
O conselho avisa aos mesmos vendedores que
deve recolher estes objectos comprados no da 8
do corrente, meno6 os vendedores de bonets e bo-
tes qu devem ser recolludos no da 31 do cor-
rente, uh secretaria do conselho, s 10 horas da
manha.
Secretaria do conselho administrativo para for-
necimento do arsenal de guerra 5 de agosto de
1864.
Sebastiao J. B. Pyrrho.
Vogal secretario.
Correio.
Pela adminlstrago do correo desta jdde se
faz publico que de conformidade coiii e decreto n.
187 de 13 de maio de 1861 e respetivas nstruc-
ges leve boje lugar o processo de abertura das
carias atrasadas portencenlus ao mez de julho de
1863 condemnadas a consumo pelo art. 138 do re-
gulamento dos correios de 21 de dezembro de
1844, assislindo a esse processo o commerciante
Irino Januark) de Olivera. Desta abertura re-
sultou achar-se duas cartas com documentos que
ficam descriptos em livro, sendo urna de Jos Vi- j
cente Lins de Barros (de Barreiros) para Domin-
gos Jos Pereira Campos, com "& em sedulas, e
outra de Antonio Rodrigues de S Vianna (do Rio ,
de Janeiro) para Antonio da Silva Ferreira Jnior
cora urna letra de 1:1465180 e urna conta de ven-
da. Procedeu-se por ultimo ao queima de todas
as mais cartas de que se lavrou o respectivo termo
que o que se segu.
Correo de Pernambuco 3 de agosto de 186i.
O administrador,
Domingos dos Passos Miranda.
Termo de consumo das cartas em ser perlenccn-
tes ao mez dejulho de 1863.
Aos tres dias do mez de agosto de 1864, s II
horas da manhaa, na sala da administraco, estan-
do presente o Sr. administrador e thesoureiro Do-
mingos dos Passos Miranda e mais empregados,
procedeu-se em virtude do art. 138 do regulamen
to de 21 de dezembro de I8i4 o consumo de 250
cartas e lOiornaes, sendo 105 nao selladas e 145
e 10 ornaos sellados, tudo na importancia de Sah.ra em poneos das a barca nacional arw->.
165270 que lica descarregado nesta dala ao mes- por ter parte da carga engajada qiwm na mesma
me Sr. administrador e thesoureiro, e consta da qu.zer carregar d.nja-se >**<' +**,
factura abaixo descripta. I largo do Corno Santo n. 4, primeiro andar.
E para constar se lavrou este termo em que as-1
signon o mesmo Sr. administrador e thesoureiro, i
e empregados abaixo declarados. Eu Eduardo;
Firmino da Silva, ajudante contador, o escrevi.
O administrador.
Domingos dos Passos Miranda.
Os officiaes papelistas,
Ismael Amavel Gomes da Silva.
Luiz de Franga de Olivera Urna. |
Vicente Forrcira da Porciuncnla.
O praticante,
Agnelo Heraclio Araojo Pernambuco.
O porteiro,
Manoel Marinho Souza Pmentel.
Pelo consulado de Portugal nesta cidade sao
chamadas as pessoas a quem possam pertencer al-
guns objectos de ouro e prata que ficarara descrip-
los no inventario dos bens do subdito portuguez
Jos Fernandes Pereira Villa-Rica, fallecido na ci-
dade de Olnda, a virem requerer a sua entrega
dentro do praso de 30 das da dala deste com
jusiihcago previa do direito que tiverem aos mes-
mos ; e nao o fazendo dentro deste praso sero
postos em arreraataco publica por conta do espo-
lio do dito Gnado. Recife 29 de julho de 1864.
Conselho administrativo.
0 conselho administrativo para fornecimento do
arsenal de guerra lera de comprar os objectos se-
guintes :
Para o nono bataiho de infamara.
1684 covados de panno verde.
Para o laboratorio de fogos.
1 livro de talo iinpressos com 200 folhas.
1 balanca orisontal de Reverbal.
1 ariometro dt vidre.
Quem quizer vender taes objectos aprsente a
a sua proposta em caria fechada ua secretaria do
conselho s 10 horas da manha do dia 10 do cor-
rente.
Sala das sessoes do conselho administrativo pera
fornecimento do arsenal de guerra, 3 de agosto de
1864.
Antonio Pedro de S Barreto,
Coronel-presidente.
Sebatio Jos Basilio Pyrrko,
vogal secretario.
FaeuMade de Direito,
De ordem do Exm. Sr. director se faz publico,
que no dia 8 do corrente, s 2 heras da tarde, (e
nao 4 como por engao fui publicado) expira o
praso de qualro mezes marcados para a nscrp-
go dos concurrentes cadelra de latlm do corso
preparatorio desta Faculdade.
Secretaria da Faculdade de Direito do Kecife, 4
de agosto de 1864.
Jos Honorio Bexerra de Menezes.
Secretario,
Segu para o indicado porto com a possivel fcre-
vidade o hiate Lindo Paquete, capito Antonio Ma-
ria da Costa e Silva; para carga traia-se rom o
consignaiano Antonio de Almeida Gomes, rua da
Cruz n. 23, 1 andar.
Para a Baha pretende sabir com
muta brevidade o veleiro patacho I/.
Luiz, capito Jos Teiieira de Azeve-
do, por ter parle da carpa engajada;
para o resto que lhe falta, iraia-e
com 08 consignatarios Palmeira & Beltro, no largo
do Corpo Santo n. 4, primeiro andar.___________
Para o Ceur c Maranlio
Cear e Maranhlo.
O patacho Valenle segae com brevidade para
ambos os portos por ter meia carga a bordo : parv
o resto irata-se com os consignatarios Marques.
Barros & C, largo do Corpo Santo n. 6.
LEIL6ES.
LEIlitt
DO
Fazendas avariadas
Segunda-feira 8 de agosto.
Mills Lalham & C. faro leilao por interrenro
do agente Pinto e por conta e risco de quem per-
tencer de alguns algodozinhos, madapoles e
cambraias lisas com avaria d'agua salgada, s 10
horas do dia cima dito em seu armazem da roa
da Cruz n. 38.
(redios na povoaco do loateira to-
llos en chaos proprios.
Cordeiro Simoes levar de novo a leilao os pre-
dios situados na povoacao do Monleiro, pertewrn.
tes a massa fallida de Joaquim Vieira Coelho &
C, a mandado do Illm. Sr. Dr. juiz especial do
commercio, em um ou mais lotes voniade dos
pretendentes.
Terca-feira 9 do corrente
s II horas, rua da Cadeia n. 48, primeiro
andar.
AVISOS lUVEBSOS.
Faltando alarla a rehiro
desta ypographla 4 rI?
encaderuadoa. dese Olark. r-
ga-e a peasoa qate Irrara
Sor empeestlano ae tgnem aaaai
a-Ios enfrenar, alo mbii*
do bascar suas oioraai (I
que ho ae laaaorc) pela
za da hora rm que se eoeoatra-
rSo em casa.



m
.*! -
il-irio de PrrJMsabuc.o HiUUulo de Agosto de **4.
&
t.
A 10:0Oo$O00.
Corre hoje.
No sabbado 6 o corrente mez ter lugar
a extracto da priraeira parte da primcira
lotera era beoolicio do contente do S. Fran-
cisco do Recife.
Os bilhetes, meios e quartos acham-se
venda na respectiva thesouraria nn to
Crespo n. IB.
Os premios de i0;000000 at 20000
sero pagos urna hora depois da extraerlo
at s 4 horas da tarde, e os outros m da
segaiote depois da distribuicao das listas.
0 thesoureiro,
Antonio Jos Rodrigues de Soma.
Jos Rodrigues de Andrade, sendo acn se*
Ihade pelos facultativos de ir fuer urna viagem
Europa, onde se -leve demora pelo menos' dous
invernos, nao tem remedio se nao dispr de seas
estabelecimentos de hotel e botequim, collocados
na casa de 3 andares n. 28 da ra do Trapiche,
pelo que convida a todas as pessoas que os pre-
tenderen) de se dirigirera aos mc-mos estabeleci-
caents para se tratar do ajuste e condicccs.
O ahaixo aasiguado pode a quatqutr pessoa
Se se julgar credor da extiacta ilnna Joaquim
iz Vieira 4 C, naja lie apresentar soas contas
ou ttulos se os 0>ef, afim de serem examinadas e
pagas. Joaquim Loar. Vieira.________________
0 cirurgiao' Leal mudou
a sua residencia da raa do
Queimado paca a ra das
Cruzes sobrado n. 36, pri-
meiro andar, por cima do
arniazem Progressista, aon-
Precisase de un menino para caizeiro de
taberna, com pratica od sem eRa : na ra dos !
Guararapes, em Pora de Portas, n. 8, preferindo-
sePorUiguez, e dando flanea sua conducta.
CONSULTORIO MEIMCO-CIRIRtilCO
DO
AMA.
Precisa-se de urna ama para engommar para
duas pessoas e lavar : na ra do HospUio n. 44.!
Ha para alugar urna casa terrea na ra da
Alegra, urna loja na ra do Amoriin, e um tercei-
m2?",6iS mut. SfK-S ru.a do EncanU' horas da manha, edas 6 e meia s 8 hora
ment a tratar com Joao Kibeiro Lopes, ra da
Cadeia n. 33, loja.
DR. PEDRO DE ATTAHYDE LORO HOSCOSO,
HKDKO. P.1IITK1K B OPERADOR.
3 Ra da Gloria, casa do Fundao 3
O Dr. Lobo Moscoso d consultas gratuitas aos pobres todos os dias das 7 s I
Ja noite, excepto dos das sanliGcados
s u
Pharmacia especial homeopathica

a mSSe do SfSltt SrrtS fra?ce*! No mesmo consultorio ha sempre o mais appropriado sortimeoto de carteiras
fazer o servico interno p gar pao e, tubos avulsos, assira como tioturas de varias dymnaraisaooes e pelos preces segintes
mooo
185000
SAIHOALIZ
RST A VENDA _NA LIVRAUIA 1>0 Su. GkOALDO
HUA K.STHKITA DO RotfARk) N. 12 AS
NOCOES
i
M
PARTIDAS DOBRADAS
OFFRBICIDAS
PORTUGIEZ DE Lhllllli EJI TER-
UMBlif.u.
Nao tendo comparecido numero snfflrienfc' o>
senhores socios para haver Musi hoje, por ordem
do lllm. Sr. presidente convido de buvo a todos o*
; senhores socios effeelivns compareceren* domin-
go 7 do corrente, pata* M hon> da muira, nos
saines do Gabinete, para conslitoirein a assrmhla
geral que tem de proceder a oariflo do* meinbro'i
do eonselho e commissode Mao de. cumas, como
determina o 3 nico do art. 44, e pela forma que
AAsstc$* Onmercial BeneficeHle lmgSSSm
DK
Precisa-se de urna ama para engommar e
coser para duas pessoas : na ra da Imperatriz
n. 60,- padaria._______
As pessoas que tivereni dado algn* objeelos
para guardar em wao do abao assignado, na ra
das Cruces n. i, tiaja de os tirar no praso de orto
dias, pois que tem de se retirar para Joao Francisco Lope* de Loureiro.
No largo do Paraizo n. 2o lava se, engom ma-
se e fai-se comida, ludo por preco commodo e a
vontade de cada um.
SALSA P.lBRILI DE AYErt.

4^000
305000
35#00O
.
Carteiras de 12 tubos grandes.
de 24 tubos grandes.
de 36 tubos grandes.
de 48 tubos grandes,
de 60 tubos grandes.
Prepara-se qualquer oarteira conforme o pedido que se fizer, e com os remedios
que se pedir.
Um tubo avulso ou frasco de tintura de meia on?a 15 00.
Sende para cima de i2, custaro os precos estabelecidos para as carteiras.
Ha tubos mais pequeos cada um a 500 ris.
LITROS
M
PKRK11BICO
pon
Fonseaa de Medeiros.

A lie cao
Preoisa-s da urna ama para casa de pouca fa-
milia : a tratar na casa n. 42 na ra da Paz.
Deseja-se fallar eom-o Sr. Antonio de Freirs
Barbosa a negocio que nao ignora : na ra da
Imperatrirn. 40.____________________________
Atten$lo.
Acha-se justa e contratada a casa terrea sita no
consHho del i Iterativo do Gabinete
Portuguex de Leitura eni Pernanibiico a> :: J
agosto de 1864.
F. I. Tin.ico de Soma .
I. secretario.________
F.illencla de Francisco iknm*%
Castellao.
Os senhores credores sio convidados nr rere-
ber o { dividendo da massa, uo escripfurio do
administradores, ra da Cadea n. 57.
UJ
T A melhor obra da homeopathta, o Manual de Medicina Homeopathico do r. Janr, | becco t j^ Francisco n. 9, na Boa-Vista; se ai-
inANSCUEVr^los aqu alguns0ns grandes voiumescom diccionario ........... 205000 ,guem se julgar cora dircito a ella naja de reclamar!
dos muitos attestados que temos, Medicina domestica do Dr. Hering,
,sa: Repertorio de Dr. Mello Moraes. .
Diccionario de termos de medicina
. .
4
pairilha do Dr. Ayer.
Rhen matismo.
DE JOAO JOS DOS SANTOS.
Ottro Preto.
105000! por tres dias.
65000'
Recife 3 de agosto de 1%4.
Os remedios deste estabelecimente sao i>or demais conhecidos e dispensam portan-
Precisa-se de 3005 a juros dando-se por ga-
350001 rant'a "i** srrava em hypotheca : na ra da
: to de serem nevamente recommendados as pessoa* que qutzerem usar de remedios ver-1 EuroljJ?!
; dadeiros, enrgicos e duradores: ha tudo do melhor que se pode desejar, globos de ver-; ^^L
| Penha n. 17, secando andar se dir qnem precisa. 11
Jos Gomtt de Amorim, Brasileiro, vi a

| dadeiro assucar de leite, notaveis pela sua boa conservacao, tintura dos mais acreditados
estabeJeciraentos europeos, a mais exacta e acourada preparao, e portato a maior ener-
f Soffii rlieumatismo porinui- ga e certeza em seus effeitos.
tfl^i imm a vpikIo iiiiuinriillo fy ^M t
em um jornal d'esta cidade a LaStt U,e SUUUti para eSCraVOS.
Salsa parrilha de Dr. Ayer, re- Recebe-se escravos para tratar de qualquer enfermidade ou fawr-se-lhe qiialqner
solvi-me a comprar um frasco e fazer uso operaco, para o que o annnnciante julfra-se sufficientemente habilitado.
U6 0 aCnaraO COniO SOmprO 'ella ; e ames de concluir o primeiro fras- O tratamento o melhor possvel, tanto na parte alimentar, como na medica, e
firOTTITitiO (MifinPT hora, Dfl- co' achei-me forte e sem sentir a mais leve funecionando a casa a mais de quatroannns, ha muitas pessoas de cujo conceito se nao
IfiimipiAJ o quaiquc uuia ya Qr ms ^[^^ a parte (i0 corp0 (Tue q$. pode duvidar, que pdem ser consultados por aquelles que desejarem mandar seus
ra 0 6X6TC1C10 de SUa prO-tava alTectada d'esse terrivel encommodo doentes.
ficicRn nl nssilo, chamado poresenpta. rnpc5es< bo^H*. Piinias.
nlceras, e todas as molestias
da pello.
DO SB. JOO PAULA DK AllItKI E SOUZA.
ftuade S. Pedro.Rio de Janeiro.
c Soffria mais de dous annos de urna I
erupeo sypbilitica em todo o corpo, tnos- j
O abaixo asignado tendo vendido nos seus mui- trando-se setnpre com mais violencia na ca- i
CASA DA FORTUNA.
AOS 1:000.000
Bilhetes garantidos
V ra do Cresp* n. W e casas do eostane
Paga-se 25000 por dia durante 60 dias e d'ahi em diante 15500.
As operacoes sero previamente ajustadas, se nao se quizerem sujeitar aos precos
razoaveis que costuma pedir o annunciante.
APROVEITEM APROVEITEM
(a Mires bilhetes garantidos os dous quartos n.
147 com asorte de 6:0003, e numero 1193 com a
de 600*, e nutras minias de 2003, 1004, 403 e
203 da lotera que se acabou de eslrahir a beneli-
cio do thealro de Santa Isabel, convida aos p^ssui-
dores de ditos bilhetes a virem receber seus res-
pectivos premios sem os descontos das leis, em
seu ustabeleiiinento ra do Crespo n.23.
O mesmo tem exposto venda os novos e felir.es
Aos
ra, prove mditos medicamentos e consultei
muilos mdicos, e eslava qtiasi desanimado
quaudo vi os annuncios da Salsa parrilha
do Dr. Ayer: comecei a fazer uso d'ella e
nos primeiros dias a entpro a
porm antes de acabar o segundo
nha o mal desapparecido complelamente de 1
7,150 COVADOS
bilhetes garantidos da primeira parte da primeira todo 0 COrpo.
lotera a beneficio do convento de S. Francisco do octoii Don Jos Vai.DES HERRERA, i-iiofics-
Kecife, que se extrah.ra sabtado 6 de agosto. ^ ((K ^^ y cmnu|A; sntDK1.EAt)0 c
DEI. SESTO D1S- '
imj u eiid X# 11* 1 1 -II
ggravou-se, fc de sedas de cores de todas asanandades.
lo frasco ti- $ *
Na loja da ra do Crespo numero. 17.
Preces.
Bilhe'es inteiros..... 123000
Meios......... 63000
Quartos........ 33O0O
Para as pessoas que comprarem
de 1003 para cima.
Bilhetes........ 113000
Meios......... -'3500
Quartos......, 23730
Manoei Martins Fiuza
- l'recisa-se de uiua inuiher livre ou escrava
jue saiba cozinuar e que tenha boas costumes
preft-nudu-se livre : a tratar na ra do Trapiche
n. 17.______________________________________
MIMO
DE
%^&
Nb sabbado 30 de julho, s 9 para as 10 horas
do dia, foi um indivHuo de cor parda, estatura re-
gular, na casa do abaixo assignado, segundo silio
Ja estrada doCajuetro da Magdalena, antes de ohe-
^'ar ao Hospital Portuguez, e procuroa fallar com
1 dona da ca-a diiendo ter ordem do ahaixo assig-
nado para levar 6 cadeiras das que fazia parte da
mobilia para as envernisar o piular a palhinha, a
lona da casa recusou-se a fazer entrega das ca-
deiras,fwrcmo tal individuo a pode convencer, o
ille m^smo escolheu as 6 cade-iras o as levou. len-
EM AMItAS AS KACll.TADES
tricto Habana.
Certifico que he usado l Zarza parril-
la del Dr. Ayer, y romo depurativo he ob-
tenido de ella los mas felices resultados en'
los casos de ulcera crnica, como asi mismo
ensayado las Pildoras catrticas del mismo
autor y las considero como um purgante,
cuya accin ademas de ser segura, ha sido
muy eficaz en el tratamento de las enfermi- f
idades que exsigen el uso de los purgantes,
y no vacilo en recomendar eslas preparacio-l'
lies. Y para los fines que puedan convenir
, doy la presente en Regla a 7 de Setiembre
1 de 1860.
Don. Jos V. Herrera.
Escrfula.
ATIKSfADO DO ILI.M. Slt. FRANCISCO FERRAZ
dos Santos.Orno l'rto.
Me aeho ha quasi dous anuos affectado
de escrfulas, e tendo soli ido tanto que al-
gumas vezes quasi que diego a desanimar
da vida e malclizer da minha infeliz sorte;
tenho sillo tratado por muitos mdicos d'es-
ta cidado, e nenhum pude vencer a tonaci-
fladr d minha molestia, eslava sem espe-
rancas de recobrara minha saude ; quando
Importante compra de 7130 covados de seda de todas as qualidades, propria? para
vestidos de senhores e de meninas, e vndese por precos admirareis.
Outros muitos objectos de apurados postos para senhoras, restidos de blonde para
casamento a 905 cada um, capas pretas, soutamliarques decores e prelos, chapos etc.
Fazendas de linho e de algodio as raelhores ipie existem no metcatlo.
O proprietano deste importante estabelecimento vai a Europa milito breve com-
prar fazendas de apurados gostos, presentemente vende as suas mercadorias por precos
baratissimos para liquidar.
Protejaui todo. Protejam todos a imporlaote
LIQUIDACAO
4 loja da ra do Crespo n \ 7

~VT>
mm>mm-mi
0 Dr. Cosme de Sa Pereira conti-
na residir na ra da Cruz n. 53,
! e 2" andar, onde pode ser procu-
rado para o exercieio de sua profis-
so medica, e com especialidade
sobre #seguinte
Io molestias de oibos ;
2o de peito :
39 dos orgos geniti
urinarios.
Em seu escrip torio os doentes se-
rio examinados na ordem de suas
entradas comecando o trabalho pelos
doentes de (ribos.
- Dar consultas todos os dias d s]
6 as 10 da manha, menos nos do-
mingos.
Praticar toda e qualquer opera-
-c3o que julgar conveniente para o
prompto restabelecimento dos seus
doentes.
Precisa-se de urna criada livre ou escrava
i que saiba cozinhar e engommar : na ra das Cruz
i n. 42, primeiro andar. _________________
Precisa-se de urna criada livre ou escrava
i que saiba cezinhar e comprar: na ra de Santo
Amaro (Mundo Novo), sobrado onde morou o Sr,
Dr. Sabino.______________________
Precisa-se de urna senhora ou de tun sacer-
' dote (]ue queira ir ensillar duas meninas em um
enpenho em Serinhem, e se souber msica me-
lhor, pois dar-se-ha bom ordenado : a tratar na
camboa do (".armo n. lt^____________________
Precisa-se alugar nm moleqne para os servi-
dos de uma casa : a tratar na roa .Nova n. 38, ler-
ceiro andar. __________________________
Aluga-S a lo a da casa n. iO da ra las Triu-
cheiras : na ra da Aurora n. :G.
Precisa-se lugar urna preta que saiba cozi-
nhar e engommar : quem a tiver, dirija-se ra
.! do Trapiche n. fc, que achara com quem tratar.
In a dona da casa, as entregado, attemlendo o ler
lie estado no dia anterior com o abaixp assigna- ltimamente resolv fazer uso da Salsq par-
io, olTorecendo-se para faier servicos de marcinei-rilha do Di. Ayer. Cumplelam-se lioje
na, o ehamar-s.! Manoei Antonio, e morar na ra trinta e sote diasque comecei ruin esle
Jo Aragion. 2i: nao tendo eu da>lo autorisaeao
algunn ao tal individuo, pois nem o condeca, por
isso as jutfto furtadas ; e por informaees" consta
ter passadoneia ponte grande da Magdalena com
is ditas cadeiras no. mesmo da hora sendo as
cadeiras de Jacaranda, Qnas, s palhinhaS enverni-
sadas ou pintadas,*e uodoadas : quem dellas der
noticia certa ao abaixo assignado no sitio cima,
ou na ra da Cadeia do Itecife n. G't, segundo an-
dar, ser graliAoMo, o se, guardar segredo.
Antonio Botelho Pinto de Mesquila.
Antonio Luiz de Oliveira Aze-
vtdo & C
Agrille- do Bancu L'nio do Porto.
Competentemente autorisados sacam por tod o |
is paquetes sobre o mesmo Banco para o Porto s
Lisboa, e para as segnintes agencias.
Londres sobre Banh- of London.
Pars
Hamburgo
Barcellona
Madrid
Cdiz
Senlha
Valencia
,1"
amarantes.
\rcos de Va
Vez.
Aveiro.
Itarcellos.
Bastos.
'leja.
"raga,
lraganca.
Faro. '
Oliveira
meis.
PeoaOel.
Parir.
Villa do Conde.
d'Aze-
Prederie S Ballin & C.
Joao (abe i\ Filho.
Francisco liahoba Ballista.
Jaime Meric.
. Crepito commercial.
Gonzalo Segorta.
. M. Perera Y. Hijos.
Em POHTl'CAI..
Figneira..
Angra Terccira.
Caminha.
Gaslettft Branco.
Chares.
Coimbra.
Oivilhaa.
Elvas. .
Extrem*.
Evora.
Pare.
Pinhal,
Porto-alegre.
Thomar. .
Villa Nova
Poriimao.
do
Guarda.
Gnimares.
.agoa.
Lagos.
Lamego.
Leiria.
Mongo.
encorva.
Regoa.
Setnbal.
Vianna do
tello.
Villa Real.
Madoira.
S. Miguel-
sanli remedio, e tantas melltoras tenho
sentido que tenho convieco de em breve
recobrar a minha saude, perdida ha lauto
lempo.
Wyphili.s c molestias inercnriacs.
Do Ii.iai. Su. Dn. JaCESON.
Medico mnito cotilleado as provincias do
Sttl do Brasil.
Tenho receitado a Salsa parrilha do
Dr. Ayer nos casos mais inveterados de
Syphilis constitucional e sempre com os i
mais .felizes resultados : o melhor alteran-:
le que conlieco.
"Lencorrlu-a e llores brancas.
Temos tartas em que nos conlam casos
inveterados que foram radicalmente curados
C0D1 um ou dous frascos d'esta Salsa par-
rilha.
O espaco nao nos permute trnsete ver
todosos attestados que possuimos das vir-
tudes d'este extra to composto de Salsa
parrilha do Dr Ayer. Basta declarar ao
publico que tem sido empregado ta mais
XAROPE TNICO REGENERADOR
DE QUINA E DE FERRO
Preparado por CRlM,\C17r e C, pharmaceuticos de S. A. I. o Principe NapoleSo, laureados
da Escola de pharmacia de Pars, ra de la Feuillade, 7.
Esta nova csmMnacao rene detiai de um pequeo volume uma forma a.in-adavel c um gosto delicioso.
Ha mnito .ue os mdicos dcsejuvao ardentimente a reuniao destes dous medicamentos, e todava, apeiar
dos maiores esforens, nem a scirnria medita, nem os qumicos o* mais diatincios o podero conseguir
al aqu; pravas porm perseveranca humana acli-se hoje associadas estas duas poderosas substan-
cia, a quina, o tnico, restaurador por excelicncia, o ferro, a baic de nosso langue, e conseguinte-
mente o reparador dos toreas e dn saude alterada ou perdida.
norri
mi
pelas molestias syphi
Ha apenas un anuo que o Xampe de quina e de ferro foi applicado nos hospital de Pars, e elle
hoje .medicaiiK-nto mais cm voga, substituindo, por assim diier, os medicamentos ferruginosos conhecidos.
0 prosi eito encera numerosos catiteadas de muilos membros da Academia de Medicina e professores
da faculdade que atteslao que este precioso medicamento o conservador da saude por exccllencia, e
o reconstiluintc da economa animal, indispensavel s pessfias que habitu os paiies auentes, como
preservativo das epidemias.
Acha-se venda no deposito eral, em Pars, na pharmacia rimault e c, ra de la FeuiMade, 7;
em Lisboa, em caza do Mir Rodrigo dn Cnatn-CHrvHlho, Barral eOj no Porto, na pharmacia do
>r MlRtirl Jo>- de Sonta Frrreira; no llin-dc-Janetro, em easa da viuui Pelzolo e Dlnlz, ra do
S;il'v>; li; na Baha, em casa do Sur jn(-c,i Snr Joaqun dr Godoy; no Maranho, em casa dos Srs Frrrelra p O; em Pernambtteo, em casa
do Sin ixrninlomru-Franel" dr souza; em casa dos Srs shouru e C, e em assim as prin-
cipaes pharmacias do Brazil e de Portueal.
Miijnel Jos Barbosa Qannaraes socio prin-
cipal da firma de (iuimanies ^ Lima, faz scionte
a lodos os de.vcilores a esta firma tn- tendo falle-
I cido o socio Jos de ''Mmeida Nones Lima, esta
, procedendo a Nqoida^a da mesma e pdr isso pe-
idea todos os devedores o especial favor de man-
darem sallar seus dehitos o mais breve possivel.
j Recife, 9 de julho de 1804.
O hachare W
Francisco encasto da Cosa
.m
A I) YOGADO
lina do Imperador numero
Deposito geral em Pernambuc*) ra da Cruz n., 22 emeasa de Caros A Barbo.
RA DO QUEIMADO NUMERO 11
Loja de fazendas d< Augusto Frederic* dos Sanios Porto
Liadas chapeliaas e chapeos para senhoras.
t:hegaram a este estabelecimento as mais modernas ch pelinas e chapos para senhoras
Superiores cortes de la de liana de l>& a 203.
69. *Sf
mM
I-hz S>oinHgnes de Wouza
faz scieute <|iic e. hje por dian-
te se assig.ira I.niz DomiosMC
de Wonza lloaifioho. Bteeife. I"
de agosto de 1H04.
Na praca da (ndepenilencia, loja de ourives
n. 33. eompram-se ulnas de ouro, prata e pedra?
preciosas, assim como se faz qualquer obra de en-
commenda, e iodo e ipialquer concert.
Precisase de um caixeiro para tah"rna'o,ue
tenha pratica : a tratar na roa do Nogueira nn-
nie'ro 49.
\^*3*
=0
ir*
MU ESTRim DO K0SAM0--3
Francisco Piulo Ozurio ciMitiua a col-
locar denles arificiaes lanto por meio da
molas como pela press.ao do ar, n5o re-
cebe paga alguina sem ipie as obras n.w
fiqueiu a vontade de seus dous, tem pos
e uiilias preparaccs as mais acreditadas
R para couservafao da liocca.
Hl 0 Dr. Carolino Krancisc.i de Lima San-
jif tos, continia a residir na ra do Impe-
*M rador n. 17,2 andar, onde pMa Kf rro-
j^ curado a qualquer bura ilodiae da ..-.v
Ufa para o excrciciu de sua pruiiia de im--
Mjjf dico ; sendo que w ehAmadoy, ilepts ti
i meio dia at 4 huras da larde, dcvrn >t
I deiados por esrripto. O refrMa Dr.
S nao abandonando nunca o e-tu !d d.is
^g molestias do interior, pro'era, coni o
jp)$ maior IIinco. no das maisdiflicei.se i.-I
"rf cadas operacoes. romo sejam do^ Nnraw
*5 onrinarios, dos olhos, partw, ele.
Imi mmwm wmm .
OMTerece-se uma mullier para casa di- h-vua
solteiro, para o servico de portas dentro : a
ruado Itosario da Boa-Vila n. 23.
Precisa-se de mn trabalhador que enl.-nda
de lodn o servico de padaria : na ra Uireila ou
mero 84. __________
Anda est por alngar-se a ca-a 'erre
n. 39 ra a Uoilo : a ra da Aurora o.
10, dir- rmantlaile acadmica te !V>ss*|
Scnhia do Unm ttnc ho-
Em nomo da mesa reidor* convido
a todos os irmaos a compareeomn do-
mingo 7 do corrente. s 10 horas da ma-
nha em o nosso eoBstslorio allm dr pro--]
ceder-se a elcic/io da mesa que teto t
reper a irmandade no anuo e IH4 .i
1 **G-">. O secretirio,
Jo< Corr'ia de Araoin JiirIui.
m
Precisase de uma de leite. escrava : na roa
da Cadeia dn Recife n, 32, teraeiro andar.
Na padaria em Santo Amaro atraz da fun-
I dicao do Sr. Starr, vende-sc legtimes de Hambar-
! go, diversas marcas.
Precisase alugar ama ama que saiba cozi-
', nhar, preferindo-se escrava : na ra da Impera
! iris ii. 40.
.
Cas-
V'iHa Real de Vizeu.
S. Antonio. Faial.
No IWWIHIO.
Bahia. Maranho.
Rio de Janeiro. Part.
Qualquer somma prazo onvista,podendologo
M saqnes praro serem descontados no mesmo
Banco a raro de 4 por cento ao anno : a tratar
na ra da Cruz n. 1.
Club eonimereial.
A reuniao tamiliar do corrente mez de agosto
ter lugar na nmto do dia 13 do mesmo.
Aluga-se tuna casa terrea assobradada, na
roa do Urna em Santo Amaro, cora muHos com-
niodos para familia, cora quintal murado, e boa
carimba, por lrt-5 por mez : faltar rom Jos Con-
nives Ferreira Costa.
ARMEN DE F.iZENDAS
DE
9
Custodio, Carvalko & Companhia.
RA 1IO QUEIMAilO
a H.
99

alBga*se urna preta qnc cose, engomma e
sabe trata*- dos wranjos de uma rasa, menos rozi-
nhar eu comprar, alian^a-sc a conducta : a tratar
>ia ra targa do Rosario n. 34, botica.
A pessoa que annunciou por este Diario
querer enlnir de socio cni uma taberna com ca-
!i:al,Jrij.i->i! ao largo do Carino n. 13. para tratar.
A pes.-oa que annunciou no lUnrio de Per-
t'imbueo n. 177 querer sociar em uma taberna
u compra la dirija-se i ra das Cinco Puntas n.
t'tO, qnc arbar cora quem tratar.
Asolis superiores capas e soatembarques do seda preta ecasemira de cores para senlioras de
20J at 50$.
Excellents liias para vestido a 320, 300. 560 e 600 rs. ocovado.
Cassas e orgamlys de cores a 240 e 320 rs. o covado.
Os melhores tapetes para of rom riqoissiinos' desenhos.
Lencos de cambraia de linho e tilo bordados a 15 rada um.
Superiores casemires meselsdas de diversos postas tanto em prego como em cortes.
E ontras muilas fazendas como sejam : aorealMH fimsshnas, bn^lanhas, silecia>, csimio, silis-
de viole aillius pela profisso medica tanto trina preta multo lina, rantao para vestidos de luto, grosdenaple do bonitas cores e as superiores
das Ami'i i. .is como da Europa, sem nunca Kstelras para salas.
'desmentir a sua alta repulaco. 1LAs Pessoas ne pretenderem forrar suas salas ou gabinetes, entonlfraii fieW Mtietemento
___1 a melhor qualidade de esleirs de todas as larguras e pelo mais mdico preco,
Para a cura radical de escrfulas e afleccoes,
escrofulos, sypbilis e molestias syphi-
liticas, ulceras, t'eridas, chacas,;
erupeoes cutneas e todo ej
qualquer incommodo que
provm d'um estado
impuro de sangue,
TOMKM A
NA_.% P.lKRI l-ll A DE A VI! R.
A' venda na ra ireila, ns. 12,20 e 76; i
ra da Quitanda n. 51'; praca da Consli-!
tuico, n. 30 e Hospicio, n. 40. Enasj
qrincipaes pharmacias c drogaras do im-'
perio.
- Fugio do engenho Puntal, no dia 18 de maio
prximo passado um cafcra de norme Mathias, cora
os signaes seguimos: cpr fula, corpo regular, com
peqriena barba no qumo, tem uma das pernas
mais grossas qne a ontra fe uma ferida, e tem nm
dedo do p por cima do out'o : quera o pega e-
ve'-o seu.senhor no mesmo engenho, on em casa
doSr. Manoei lvesFerteira nesta praca quesera
tiem recompensado, fia di 2 de jumo prnuimo
passado fogk do mesmo encenho um cabra de ri-
me Joao Canuto, este eseravo 6 bemi-onherido que
foi do Sr. Franriseo Accioly de Gouvem Lins, com .
os signaos seguinies : cor cabra, corpo gro.es!
tincando, tem as pernas um ponen gambetas j foi
ristoem Po.te d Uchoa e Monteiro : quem o ap<
lirehcnder pode entemlersn com, o Sr Franci-co
Acciolv de. Gonveia Lins, ou no escriplorio do Sr.
Manoe A Ivs Ferreira. que >er bem rocompwi-
sado : o primeiro ter 30 annos, pjuco mais ou
menos, o segundo 20 annos.________________
Superiores saias de fustao para senhora
Toninas de linho para mesa a 3o00 e 45.
Lencinhns para meninos um 100 rs.
Lencos brancos para algiheira a 2 a duzia.
Toalhas para mi duzia 44.
Bramante de lim" vara 2.
Fil de linho liso rara 500 rs.
Cira-de pechlacha.
Pe^as de enlreroeios bordados a i>.
Tiras bordadas a peca 2.
Gollinhas de cambralaa 600 e 800 rs.




I
Lidio Mananto de Alliuquerepie
aclia-se competentemente provisio-
nado para solicitar causas 110 foro
civil e commercial desta cidade,
para o que pode ser procurado na
ra do Imperador n. it.
Precisa-se d.< ama ama de leite
gusta n. 2 Io andar.
ua ra A11-
Precisa-se de um praliraute de. botica qne
tenha algnma pratwa : a hilar na rua-lfga da
Hosirio n. 34. ________
Precisase alugar uma escrava quo saiba
comprar, cozinhar, lavar o engommar, paga-sc
bem : na ra do Raagel. soldado n. 33.
Hotel italiano.
Madama Ferro avisa aos >eii3 fregueze3 e ao res-
IM-Havel publico, que. acaba le mudar seu estabe-
lecimento da ra do Trapiche n. 44 para a mesma
ra n. 5, sonde foi o hotel francisco, e espera sa-
ll>fa*cr as pessoas que a honraren) com sua fre-
qMnam, po*- Isso rrsmo qtre nase tem ponpado
n despejas para tmdw -fferecer actnnlmenle bons
romtnidos, promptidao o aceio do .servico e modi-
lidada de (recos.
- Aluga sea loja do sobrado n. 16, no largo do
Carmo : no largo ilo Paraizo n. 2ti.
Joao da Silva Ramos, medico pela Uil
versidadede Coimbra, d consultas em
sua casa das 9 s 11 horas da manha, e
das 4 s 6 da tarde. Visita os doentes
em suas casas regularmente as horas
para isso desianadas, salvo os casos ur-
gentes, que serie soccorridos em qual-
quer occasio. D consultas aos pobres
que o procurarem no hospital Pedro II,
aonde encontrado diariamente das 6
s 8 horas da manha.
Tem sua casa de sade regularmente
montada para receber qualquer docnte,
anda mesmo os alienados, para o que
tem commodos apropriados e nella pra-
tica qualquer operacao cirurgica.
Para a casa de sade.
Primeira classe 35000 diarios.
Segunda dita.... 23500 >
Terceira dita.... 2000 >
Este estabelecimento j bem acredi-
tado pelos bons servicos que tem pres-
tada
0 proprietano espera que elle conti-
nu a merecer a conflanca de que seni-
. pre tem gozado.

taitasst/saga e
Precisa-se do um pequeo pira raiieiro nm
pratica de taberna : a tratar ra dn l.1.. -r...tur
n.81._
A Caixa Filial do LondiMi e Brailiaa
Bank saca sobre Lisboa e Porto.
flfiiw@ssi mmmm mmmmm
j baques sobre l*orfii;al.
r*rt 0 atiaixo assignado, autori>ada p> lo 2
~S Banco Mercantil Purluense. e na ausencia IB
|g do Sr. Joaquim ila Silva Ca.-tro, >ara -i- K
3 fectivamonle por todos os paqu -les ibre s
mt as prai;,is de Lisboa n porto, e ttiai- htfa- 1
Bb8 res do reino, por qualquer -l'in a vis- 1
9 la, e a praso ; podendo, os que lomaren; ca
is saques a praso,rece|yernii vist.i. no me.- Hr
Kj3 1110 Raneo, descontando \ DOau anno: na S_
j loja de chapos da ra dn Cm-pn n. B, on m
na ra do Imperador n. 63, sf.'ifndo mi-
dar.Jos Joaquim da Coma Mm_
n mhm kmhn
Osabaixo asslgna-los panicipa:u ao resneifa-
vel publico e ao corpo doeommercio, que nm d-
solvido amigavelmente a lirma soriil que errara
nesta praca sobre a razio de Joaquim Luii v 1 ira
_ C, desde o dia II d pilho paado. H~ndn .
cargo e nico responsavi'l do aclivi c pa-sivii rfa
mesma sociedade o ex-socio Joaquim Luiz Vieira.
Joaquim Lnll Vieira.
Antonio Manoei Bastos.
Aos fregueses.
Na freguezia de S. Jos, Iravessa ilo Alacrn
1, acha-se aborta uma ramosa casa de rancho rom
tidas as accominodacts precisas para admillir
matulos e anim.ies, por ter um aamilata quintal
murado para guardar os animaVs e bons ronuno-
dos para os matulos, tem redes pira donnid.is e
bom capim e garapa para os ca val ios. O doni da
estabelecimento leudo I ido UUewstm en acr.j.t.i-
lo, dar boas ceiasdecamarijes, etc. I he-ruem. fre-
gueZes.
Aluga-se o primeiro andar do sobrado da ra
da Senzala Velha n. 4<1 : a tratar na loja da
mesmo.
Rentista de pars
19Raa Nova-II '
Fredenco Gautier, cirurgiao dentista,
faz todas as operac5>8 de sua arte, e rol-
loca dentes arliliciaes, ludo com supero-
ridade e perfeicn, que as pessoas catea-
Ihe recormecem.
Tem agua e pos denuncie.
didas II
ILVMtSlSii9l-IHra!
Aluga-se o I" andar da sobra* a. 79. na ru
do Imperador : a tratar na ra do Crespo n t *
4TTE\(U>.
Sociedade de seguros uiituos
de vida installatla pe* Banco
1 nio na cidade do Porto.
Os agentes nesta ridade e proviftcfa Antonio AnsewWflj-se n* dia 10 de JHio do corrente um,
Luiz de Oliveira Azevedo t C,, escriplorio na ra da casa do ahaixo assignado, o escrawo capinhelro
da Cruz do Recite n. 1, esto autorisados desde j Pr nome Francisco, de naco Co-ta, idade mais
a tomar asstgnaturas e prestar todos os esclarec de 60 annos, estatura o corpo regulares, rendida
meatos que foretn neeessarios, as pessoas qne de ^*s venlhas, bem desembarazad' no fallar, ii-ai
sejarem concorrer para tao til e benfica erapre sido encontrado na fregneiia da Roa-Vista, aact-
as.eiurando um futuro lisou^eiri) aos assoclado- dade de Olinda. em Reheritie, nos engenta de du-
lcirlo de !guaras>, e tiitimimeiu
SehatRer & C, na ra do Trapiche n. 17,
sacam por lodos os paquetes para a Rahia e Rio
de Janeiro, vista ou a praso. conforme se ct>n-
vencionar.


na povnac'i .lo
Pasmado, consta intitular-se de forro, que aa4a
remiendo miudezas c eomprmido aun : i ilc -up-
pr que tomasse a direcc'10 de l'.oianna : poilanl
roga-se s anK>ridile< phciai- r capil.ies de ram-
pu a sua pprehensiio, e lvalo Ignacio M-u.p.e-
da Costa Soares, na ra do Prnresso n. ::. baMTV
da Bia-Vista, ou sen senhor Frelen.-.i M .'.;;:e.
Preeisa-se alupar uma preta escrava para o i
servico de uma pequea familia : na ra das Cfu- Precisa -e de um menino para caixeiro
I zea n. 28, primeiro andar. I ra da lotzala Velha n. % nadara
Precisa-se de nina araa para cozinhar e comprar da Costa Soares, em ignarass, no sitio Pitaoci*
em casa de homem solteiro : na ra do Queimado das Freirs que ser.o gemu-mamite gm ti'-tiais
n. 32, loja. >
_ Aluga-se anijireto que cozinha lm 1 dia-
na rio de uma easn : a tratar no arniazn. la "a
do Trapiche n. 7.
ILEGVEG


-____
Mfeetto de tcraamb
sabbati de

de 18C4.
^1_________









i
Christovio Praiho, subdito italiane, retira-se
para Europa-com um filho tenor.____________
Est para atogar-se o 2" ,ndf.r -o grande so-
fito que Trma um 2 andar, com' vista para a ra
do Imperador : de sobrado da ra.Jas Cruzes n.
9. ladodirefto quera vai da ra do.Queimado para
S, Francisco, quem pretender falle no mesmo so-
brado, das 9 horas ale 1 hora da itaade._______'
Um menino por nome Agostioho da Rosa, ]
fllho do fallecida Domingos da Bosa, por appetido
Caturna, e de soa molher Angela vMaria da Con-
ceicao, ja tambem fallecida, tem *e*ides nos olhos |
que ficaram quando leve bexigas^ jalga-se ter ido ,
para Porto de Gahnhas para a asa da sua ma-
drasta: iuem o pegar, queira ntrega-lo a sna i
madrinha D. Mara da Coneetca. oa praca da
Boa-Vista a. lo, qne ser bem recompensado.
__Aluga-se a casa do Caminho Notfo n. 2, com
commodos para familia : a tratar na mesina ra
numero 3L
D-se -pequeas quamias i premio
Augusta n.4o. -*.t'^>" >
YENDAS.
| Gf5e liftuidacfio
---------- de fazeui'asiiHjauof*v-, na da Impentoiz b.
OUMl J! JIU lJVliJlllwol/ AcOa-se -este -estabeleeimento completamente sor-
JJArps- owfldode resar ? afferecer..a ce-;8Uissas' opuias-tanto.iara a praca como .para o
jwres, OBieao ue resar uueieu;i.>d ww mato pi^WeidQ ie_tw.se mais barate deque
a-6a, um setenario e mais ootros exereicnss em out-qualquer paite principalmente sondo em
de piedadt -t devocao; ordenado pela r- porgo de todas aailazendas ao-se as amostras
tmandade los servos da tesina Senhora, i deixando ficar penhor ou mandam-se leva*- eai ca-
ique e a,*a erecta na egreja ,de N. 6. ,1a <* *j g-
ten_i do lineal hospicio m revenen-1 Ytadetth%eJ^^X-
dog. padres laiSStonanos apStOJlCOS- cagu-, (0 barat0 p^ cfemnositHanosdPernantbuco, approva-Ira,ditas fcaDoeaas finas a 320, 340, 36, 486 e
Os cortinados do pava*.
Vnndem-se ricos cortinados prop ios para janel-
la e camas pelo barat prego de 95 o par, sendo o
nielrrortpe ha no'meVtad: ama da Imperatriz
n. 60, dejara. & Silva.__________________

ARHlZi:ifI

FRONTEIRO
DE

Offerede-se urna preta para ama,, que_f?i
qualquer servico de urna casa a satafagao, e e ae
iuuito boa ndole : a tratar na ra -de Santa ma
n. 13, segando andar.______- ._________
do por S. M. I., que Deusguarde; dado
luz por'dvocSo do'muo reverendo
padre Fr. Placido* de Messina.
Vende-sea 420 re. oa liwaria n.-6 e 8
da praca darlodependencta.
O dono da loja do Beija-flor, na roa dcQueimado
n. 63, acaba de abrir um ouiro espacoso estabele-
cknento de miudezas na niesma ra n. 69, por isso
Vende-8epei1ore8 bita claras e escoras pe-' avise aos seus rreguezss e amigos, quemestes dous
' estabelecimentos encontrarlo sempre grande sorti-
mento de miudezas, perfumaras e ohjectos de gos-
D-se dinheiro sobre hypotheoa em escravos:
na ra de Santa Hita n. 37, loja, mtr. quera da.
Precia-ge alugar um bom eusirrtiero oa cu-
sinheira, que tambem encarregue-se ie fater as
compras : quem para isso quizer se.o rija-se ra do Vigario n. 9, 1" andar, que acha-
ra com quer tratar.______________________
" Precisa-se de urna ama livre ou esmera para
todo o servico e casa de pouca familiar no pateo: C
da matriz de Santo Antonio n. 8. |
Aluga-se o 2" andar da casa da ra da Ca-!
dla do Recifc-n. 2i, entrada pelo becco(Largo : a ;
trajar no escripterio do Io andar.
YnJe-se das-seguintes marcas:
e k)
Semith|C e C Ue FF o barril por 15
PN4C.de FF e barril por. 1S.
P diamante deF o batril por lUaOd
De superior qualidade FF 2 espingardas o ibarril
por l'*>-5.
Chumbo de raunieo de toda a grossura
o300.
No-armaiMa.de i. A. Moreira Das iruada
26, onde encontrarao as amostras._____

arroba
NOVO RIVAL.
Angelo Peri,~Petro Beftolini e Thwz Equi, i Antonio da Silva perreira Santos, dono da oja
flubditos italianos, vae para o Ceara. ldfl mju(jezas ,ja rira 0 Qucimado, n. 16, acata de
urna ama de l forra,; rereber pelo oltimo paquete um rqoissimo parti-
mento de miudezas tinas e do mais apurado gusto,
as quaes est disposto a vender baratissimo.
J.lGRuaoueimadoJ.ie
500 rs., oeovado,dlas pretas largas eatritas,
riscados eeoooeees finos 240 rs. o covado, k*o na
loja do I'avo ra da Imperatriz n. 60 de Gana &
Silva.
As r.assas ftwo* 2W, 380, 300 e 330 r*.
Vendeo-se tinissimas cassas persianas cures fi-
las a 320 rs. covado, ditas francezas muilo tinas
aie 280rs,duas.iHgzezasa 2i0 e 288 rs. o
covado, finissino ocgamfy matisado com desanos
miudinhos a 320 rs. o covado, cassas garibaldioas
muito finas a 320 rs., isto na leja do Pavao roa da
Imperatriz n. 60, defama & Silva.
As ladobas da iposico doPavia,
Vendem-se as mais modernas laazinhas inossan-
bique c llegadas pelo ultime vapor francer sondo
de urna so ir ou de listas miudinlias com l paf^
rpps de largara, proprias para vestido de senhora,
roupa para meninos e capas, e pelo baratissimo
preco de 560 rs. o covado, ditas enfestadas trans-
parentes de quadrinbos a 500, 400 e 360 rs. o co-
vado, ditas maiisadas muito finas a 500 e 400 rs.,
ditas mais baratas do que,dula tambem matisadas
a 320 rs. o covado, ditas a Mara Pia com palma
de seda e 4palmos de largura a 800 rs. o covado,
e ditas de urna s cor parda, azul, cor de lyrio e
perula proprias para -vestidos, sautembarques e
Qoem precisar de
dirjase ra do emperador n. 23, primeiro andar
Precisa-se altigar um preto : a tratar >ca ma
da Concordia, pasara do gaz._______________
Traflsferencia
O abaixo assignadr:, mestre dos novcos, partici-
pa aos seus irmaos, que por motivos alheins k ua
vontade, transferio a festa da Senhora Sanf Atina
para o da 21 do corrnte.
Francisco Jos da Costa.
- 0 Sr. Joaquim Cavalcanti de Allraquerqae.,
morador em Jaboalao, Ma urna carta para Ihe ser
entregue com urgencia, na ra do Qnoimado a.
29, loja.________________________________'
Na ra da Praia n. 37 deseja-se fallar ao
Sr. Joao Valentim Dias Vilelia, chefe da esttcae de
Brexeiras, a negocio de seo particular interesse.
O abaixo assignado vendeu no da l de ju-
lho prximo passado a sua taberna sita na ra da
Cacimba n. 2 aoSr. ManoelJos da Silva Oliveira.
Joao Jos da Cunta Lages.__
Preeisa-se de urna ama para casa de pouca
familia : na ra da Cruz n. 21, primeiro andar.
O abaixo assignado faz sciente ao respeita-
vel publico que nesta dala vendeu ao 8r. Francis-
co Coleslno Ramos a sua taberna da travessa dos
Exposlos n. 18, livre e desembaracada Recife Io
de julho de 18fit.Manocl Joaquim Lobato.
O abaixo assignado pede a qualquer possoa
que se julgar eredor da exlincta firma de Joaquim
Luiz Vieira & U baja de apresenlar suas conlas | Riquissimos
ou ttulos, se os tiver. alim de serem examinados e
pagos.
Joaquim Lniz Vianna.
Fivelas para siuio.
Bonitas fivelas douradas para sintos a 15288 e
15000.
Riquissiraas ditas cein pedrinhas a 25000 e
25500.
Bonitos cintos com fivelas douradas e pedrinhas a
25000, 25508 e 35008,
Bonitas lilas de gorgorao para sintos, vara 1^000.
iquissimas lilas de grosdenaple lavrada e lisas
de todas as cores cora 3, i e 5 dedos de largura,
a 15280, 15600, 25000 e 25500 a vara.
Bonitas litas de gosto imilaco de seda, de 2, 3,
i,5eC dedos de largura a 200, 300, 400, 500
e 600 rs. a vara.
Fita de veludo preto e de cores a 120, 160, 200,
2i0, 320, 400,500, 600, 800 e 15000 a vara,
sendo em peca ser mais barato.
Pecas de casca rilha de seda de todas as cures para
nfeitesa 15280, 15800 e 25000.
Peciuhas de tranca preta lisa e de caracol a 80 rs.
Pecas grandes de iranga lisa preta e de cores
a 160.
Pecas de Ota de 15a prela e de cores a 800 rs.
Pecas de fila de seda de rtroz preto e de cores a
l'510;i e 15800.
Pecas de fita de linho branca para debrum a 240
e320.
Knfeites de cabeca.
enfeites prelos e de todas as cores
e frocos' (fazenda
Ausentou-se de casa no da 4 do eorrenle mez
de agoslo urna urna escrava de 22 annos-, estatura
baixa. cor fula, rosto eheio, faltas de denles na
frente, maos e ps curto?, e bastante grossos; le-
vou challe de chita azul, usado, um vestido de chi-
ta novo e outio usado, e costuma dzer ser forra ;
quem leva-la ra Nova loja n. 7 ser recompen-
sado.__________________________________
Arrondam-se dnasboas casas esiiiosnoMon-
teiro, sendo a primeira no pateo da eapella de S.
Pantaleao, com boa sala e gabinete defronle, sala
de jantar minio fresca, diversos guarios, iodos
com janellas, com um e ptimo sotao com sala e
quartos com janellas, toda corrida de paleo e gra-
deamento de ferro, na lenle ; boa estribara, co-
cheira e casa para escravos ; um bello jardim e
sitio mu hein plantado, com boas arvores de fruc-
tos, lem exeellenie bantie ne. choque ele. etc. A se-
gunda lica confronte da povoaco margem do
rio, com seis sala?, diversos quartos e grandes es-
tribaras, casa para escravos, toda corrida de paleo
com gradoalrnento de ferro, boa baixa de capim,
bem plantado, algumas arvores de fructos e bastan-
te terreno para plantacao : a tratar na na do
Apollo n. I 2." andar._____________________
a ra do Imperador n. 40 precisa-se de urna
ama para cosinliar._______________________
William llene e sua senhora retlra-se para
Voenosaue?,___________
Prclsa-se de urna ama com
Imperador 11.10 primeiro andar.
AI.YES COUTIM1IO & BRAIDO
2i--Largodo Tery.-~l\
Ao pnblleo.
Temos a satisfago de annoneiar, que acabamos de abrir um eslabelecimeato de aolkadro
na localidade c sol a denominacao cima indicada.
0 noy estaholecimento, fundado ao gosto moderno, tornase recnmmendavel pe(r> eo acem,
ios; e vender sem'pfe mais barato pe outro qual- e pela regularidade de suas operaeoes mercantis; alem do que, tem um grande e completo 3>rti!iKMif<^
possuindo todos os artigos concernentes molhados, cuidadosamente escolhidos e s mais frescos roe
se possa desejar.
Esperamos, portanto, que' mereceremos a proteccao de todos em geral, preferindo-DOs na
compra dos gneros que necessarem, certos de que venderemos a precos muito commodos, e tendo
em vista smente urna pequea vantagem, que compense nesso irabalho.
.Nao toremos duvida em aceitar qualquer artigo, que por acaso nao agrade e nos seja logo
devolvido, resUtuiodo entao seo importe, ou trocando por outro, como nirlhor coavenha ao comprador.
Di -ejamos muito qne o publico nos propdrcion occasioes repelidas de darmos prwva da *>
racidade de nossas palavras; e terminamos inscrevendo aqu nossa conslaole divisa.
Barato no fronleiro,
Porm vende a dinheiro.
quer
como abaixo se ver.
Pentes delirados de Iravessa.
i)olicados pentes dourados de travessa para me-
ninas a I55OO cada um, ditos sem sor-dourados a
500 rs. cada um : as lojas do Beija-flor, ra do
Queimado ns. 63 e (19.
Volliuhas de aljefanes.
iLndas voltinhas de aljofares com oruzes de pe-
deinhas imitando a brillantes a 15cada orna : as
lojas do Beija-flor, ra do Qucimado ns. 63 e 69.
Linas de Jouvio
Cheparam pelo ultimo vapor as desejadas luvas
de Jnuvi^ de todas as cores, tanto para homens
bmo para senhoras : as lojas do Beija-flor, ra
do <>uvwiado ns. 63 e 69.
iallicrfs para meniaos.
Veadem-se lalheres de cabo de bala*eo para me-
ninos a 280 rs. o talher : as lojas do Beija-flor,
ra Colheres de metal principe.
Vendem-se colheres de metal principe muito fi-
nas para sopa a 35600'e 45400 a duzia, ditas para
cha 4 5 .e 25400 a duzia. ditas para assucar a
500 rs. cada urna, ditas para terrina a 25 cada
garibaldesa 720 "rs* o-covado, ditas escocezas a I urna, e s quem vende por estes precos as toja*
800 e 400 rs isto soa loja do Pavao, ra da Im-1 do Befla-flor, ra do Queimado us. 63 e 69.
Facas e garios.
Vendem-se facas e garios otavados a 25800 a
duzia, ditas cravadas, cabo preto e branco a 35 a
duzia, tilias de bataneo de 1 bolo finas a 55200
ditas de 2 botoes muito finas a 65500 a duzia, ditas
lisos a I de 1 bofio para doces e fructas a 55 a duzia, ditas
merm1 de 2 botos a 55200 a duzia : as lojas do Beija-
flor, ra do Queimado ns. 63 e 69.
liras bordadas.
Vendem-se tiras bordadas, a peca a 15100, 15200
e 15300 : as lojas do Beija-flor, ra do Queimado
ns. 63 e 69.
Bahados bordados.
Vendem-se tobados bordados de varias larguras
a peca a I560, 15800, 25, 25200 e 25400 : as
lojas do Beija-flor, ra do Queimado ns. 03 e 69.
Lindos sapalinhos.
Vendem-se lindos sapaunlios para baptsados de
criancas a 15300 e 25 o par : as lojas do Beija-
flor, ra do Queimado ns. 63 e *-9.
Botoes para aunaos.
Vendem-se botoezinhos demadreperoaedemar-
fim para punhos a 320 rs. o par, ditos encarnadi-
nhos a 120 rs. o par: as lojas do Beija-flor, ra
do Queimado ns. 63 e 69.
Fitas para debrum de vestidos.
Vendem-se fitas de, laa de todas as cores para
leite na ra do
.4 ma
Precisa-se de uma urna para eosinhar em casa
de liomein soltero: na ra do Quemado n. 52
loja.__________________________________
Precisase de um prelo escravo para feitorde
ura sitio, que entenda de hortalce e jardim, quem
quizer alugar pdese dirigir ra da Cruz,
n. 48. _______________________________
Quem precisar de una ama de leite," que
o tem muito hora : dinja-se ra do Crespo 11. 18
loja.___________________________________
Precisa-se de uma aun que cosinhe e com-
pre para casa de pouca familia : na ra do Hos-
picio n. 5._____________________________
lodos
guarnecidos com cascarrilhas
de goslo) a 35000.
Conservadores pretos e de cores com laco a 15280
e 15600.
j Conservadores pretos sem laco a 800 e 15000.
[ Conservadores de cores sem lago a 640 e 15000.
Conservadores de froco de cores a 15600.
Bonitas eapella* para noiva a 15000 e 35000.
Pentes.
Pequeos penles dourados para alar cabello, ultimo
gosto a 25000.
Penles de taboa dourada para alar cabello, a 15280.
Riquissimos penles dourados balao a 55000.
Riquissimos penles dourados com folhas de car-
valho dourado, obra de muito gosto, a 55000.
liiquissimas gnaruicoes de pentes de marrafas
dourados com eachinlTos de uvas, pedrinhas, e
cornalinas a 55000.
Guarnices de penles de marrafas esmaltados a
45000.
Pentes de massa, de laco, virados e a balao a
150OO.
Ditos de massa, diversos, a 500, 640 e 800 rs.
Bonitas marrafas douradas com pedrinhas a 15500
e 25000.
Marrafas de massa e tartaruga a 15000 e 25500.
Pentes dourados com pedrinhas para regaco a
25000.
Ditos de massa e borracha, lisos e recortados a
800 e 15000.
Pentes oara suissas, diversos, a 400, 500 e 600.
Penles de balea, licorne, e borracha para desem-
barazar a 320, 400, 600, 720 e 15000.
Ditos de licorne, borracha e martim legitimo de
Lisboa para tirar caspa e piolhos ,500, 800 e
15000.
Pnlseiras e voltinhas.
Bonitas pulseiras de contas com pedrinhas a
15000.
Ditas ditas de cantas sem pedrinhas a 800.
Ditas ditas de aljofares de cores muito grandes a
15000.
Ditas ditas de missanga a 640.
Voltas de coral a 400,15200 e 25000.
Dlas de aljofares de cores com cruz a 720.
Ditas de aljofares com cruz a 800, 15000 e
15200.
Ditas pretas com cruz de pedrinhas a 720.
640.
peratriz n. 60, de Gama A Silva.
Os coates do Pava.
Vendem-se finos chales de crepon estampados
pelo barato preco de 05,75, 85, ditos de ponta re-
donda a 75 e 85. ditos pretos ricamente bordados
a retroz com vidrilho a 125, ditos pretos
55. ditos de cores a iJIMe 55, ditos de
eslampados a 25 e 35, ditos de la a 15280 e 25,
ditos de retroz preto para lato a 65, isto na loja
do Pavao ra da Imperatriz n. 60, de Gama &
Silva.
0 Pavo vestie para lute.
Vende-se superior setim da China fazenda toda
de la sem lustro tendo 6 palmos de largura pro-
prio para vestidos, paletots, capas etc., pelo bara-
to preco de 25, 25200, 25300 o covado, cassas
pretas lisas, chitas pretas largas e estreitas, chales
de merino lisos e bordados a vidrilho, manguitos
comgolltnhas eoutros muitoe artigos que se ven-
den por precos razoaveis : na loja do Pavao ra
da Imperatriz n. 60, de Gama k Silva.
Os vestidos de Pavo
Vende-se ricos vestidos de grosdenaple preto ri-
camente bordados a veludo peto barato preco de
405, sendo fazenda que sempre se vendeu a 1005
e 1^05 ; ditos de cambraia brancos ricamente bor-
dados a croch, sendo proprios para baile e casa-
mento a 10, 15, 20 e 305 i ditos de laa com lindas
barras a 18 e 155; isto na loja do Pavo ra
da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Os paiiiios do Pavo.
Vende-se panno preto muito superior pelo barato
preco de 25, 25500,35 e 3500, ditos muito finos a
45, 55 e 65, cortes de casemira preta enfestada a
45, 455OO e 65, casemira preta fina de uma s
largura muito fina a 15800, 25, 25500 e 35, cor-
tes de casemira de cor a 55, 55500 e 65, casemi-
ras enfestadas de uma s cor proprias para calca,
paletots, colletes, capas para senhora, roupas para
meninos a 35 e 3#500 o covado, isto na loja do
Pavo, ra da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
A roupa do Pavo.
Vendem-se paletots de panno preto sobrecasa-
cos fazenda muito boa a 125, ditos muito finos a
165, 20?, 255 e 305, calcas de casemira preta boa
fazenda a 45500,55, 65, 75 e 85, paletots saceos
de panno preto a 75, ditos de casemira de cor a
65 e 75, ditos de alpaca preta, ditos de merino
preto, ditos de brim de cores, calcas de casemira
de cor a M. 55,05, 75, ditos de caxemira da
Eseossia a 35, ditos de brim pardo a 25500, dito?
de cor a 25 e 250O, ditos brancos muito finos,
sto na loja do Pavo, ra da Imperatriz n. 60, de
Gama & Silva.
As colchas do Pavo.
Vendem-se colchas de linho alc,ochoada pro- Qucimado ns. 63 e 69".
prias para cama pelo barato prego de 55 cada nma
na ra da Imperatriz n. 60, de Gama^A Silva
_as de nma sO cor.
Vendem-se laznbas de uma s cor, sendo en-
carnada, azul, cinzenta, cor de caf, lirio claro, li-
rio roxo cor de perola pelo baratissimo prego de
640 o covado, fazenda milito fina s o Pavao, ra
da Imperatriz n. 60 loja e armazem de Gama &
Silva.
As p recalas do Pavo.
Vendem-se as mais lindas precalas que tem vn
'

ROUPA FEITA

NO
ABSIASEH
DE
fcVtftSfc %i W*fo\*
1 .
LETREXRO VEHBE.
debrum de vestido a 900 rs. a pega, ditas pretas
de seda a 15100 a peca : as lojas do Beija-flor,
ra do Quaimado ns. 63 e 69.
Filas brancas para debrum.
Vendem-se pegas de fita branca de linho para
debrum a 400 rs. a pega : as lojas do Beija-floi
na ra do Queimado ns. 63 e 69.
Ricas fitas lavradas.
Vendem-se muito ricas fitas lavradas para sinto
de senhora e meninas : as lojas do Beija-Ilor, ra
do Queimado ns. 63 e 69.
Espellios de Jacaranda.
Vendem-se espelhos de columnas, de Jacaranda,
a 35 e 45500 cada um, ditos de madeira ama/ella
a 25400 e 25800 : as lojas do Beija-flor, na ra
do Queimado ns. 63 e 69.
Filas de velludo estrellas.
Vendem-se fitinhas estreitas de velludo para en-
feile de vestido a 900, 15 e 15200 a pega: as lo-
jas do Beija-flor, ra do Queimado ns. 63 e 69.
Trancas de la para bordar.
Vendem-se trancinhas de la pretas para bor-
dar camisinhas e vestidos a80 e 160 rs. a pecinha,
ditas brancas com 40 varas a 600 rs. a pega, e ou
tras muitas cousas quesetornaraoenfadonho men-
ciona-las, pois s coro a vista se poder ver o gran-
de sortimento das lojas do Beija-flor, na ra do
Neste estabelecimeuto ha sempre um sortimento completo de roupa feta de j
todas as qualidades, tambera se manda fazer por medida, vontade dos coocor-
rentes, para o que tem um dos melhores professores, assim como tambem tem um
Ht grande e variado sortimento de fazendas de todas as qualidades, para senhoras,
-' homens e meninos.
Casacas de panno preto, 354 e 30,0000 Ditos de setim preto. .
Sobrecasacas idem, 300 e 25^000 Ditos de ditos e seda branco,
Paletos idem e de cores, 25$, | 6# e.......
200, 150 e......100000 Ditos de gorguro de seda
50000]
150,
70,
Ditos de casemira, 200,
120, 100 e .
Ditos de alpaca, 50, 40 e
Ditos ditos pretos, 90,
50.40e......
Ditos de brim e ganga de co-
res, 40500, 40, 30500 e. .
Ditos branco de linho, 60, 50 e
Ditos de merino preto de cor-
d5o, 100, 70 e..... 50000
Calcas de casemira preta, 120,
100, 80 e......
Ditas de cores, 90, 80 e. .
Ditas de meia casemira de co-
res, 50000 e.....
Ditas de princeza e merino pre-
to de cordo, 40500 e. ,
Ditas de brim branco e de co-
res, 50, 40500, 40 e .
Ditas de ganga de cores, 30 e
Colletes de velludo preto e de
cores, 90 e. .
Ditos de casemira preta, 50 e
Ditos de ditas de cores 50
40 e........
30500,
30000
40000
70000
70000
20503
20000
10406
10600
80500
20000
6->00<
Para se passar a festa.
Vndese uma casa na ra do Fogo, casa de qui-
na, na freguezia da Vanea, com 2 sala?, 2 quar-
tos, cozinha fra, cacimba, 280 palmos de funde,
com diversos arvoredos de fructo, c banho porto
pela frente, barato seu prego : os pretendentes
podero dirigirse ra da Cadeia n. 53, armazem
do agente Euzebio, qne est autorisado a vende-la.
1
Vende-se urna cadeirinha era muito bom
do Vo"me'rcdo"'chiadas'7eo''"utimo 7apor"'fran"- *_ : W f^T^Lf^^ ^ d N"
cez, pelo barato prego de 600 rs. o covado, ditas g____ 49. taberna da quina.
de lislrinha muilo miudinhas proprias para vestidos
e roupas de meninos e meninas pelo barato preco'
de 500 rs. -, s o Pavo ra da Imperatriz n. 60,
loja de Gama & Silva.
As chitas do Pavo 204OO e
mmmm
GRANDE
liquidco le halcs na hrjaearmazen
da Arara, e jnnlamcnlc de fazen-
das iovas viadas pelo vapor, que se
vende por p ecos baralissinas, oa
loja da Arara, ra ta 'mperatriz n.
06, le LoureiK'o Pereira Mendes Gui-
mares.
Arara vende os lialoes a 202 0.
Vendem-se baldes de 16, 20, 25 e 30 arcos a
i.; 25240,25500. 35, 35500, 45 : s na loja da Ara-
ra, ra da Imperatriz n. 56.
Challes a 10600, na Arara.
pretos e de cores, 60, 50 e
70000 Colletes de fustao e brim bran-
30500, co, 30500, 30 e ....
Seroulas de brim de linho,
20400 e ......
Ditas de algodSo, 10600 e. .
Camisas de peitos de linho,
40, 30 e......20500
Ditas de madapolo, 20500,
20e........
Chapeos de massa, pretos fran-
cezes, 100, 90 e. .
Ditos defltro, 50, 40,30500 e
Ditos de sol, de seda, 120,
40000 110, 70 e......G0(V*O
Collarinhos de linho fino, ulti-
40000 ma moda duzia. .
Sortimento completo de grava-
20500 tas.
20500 Toalhas para rosto, duzia, 110,
e........60OOOJ
Chapeos deso, dealpaca, pre-
tos e decores..... i-50no f
Lences debramante de linho. 30000 |
Cobertas de chita chineza.. 20500 uc
Cassas da Arara a 2S0 rs.
Yende-se rassas finas organdys a 280 e :20 r-
0 covado, gollinhas para senhoras a 2>, :o. 4n',
500 e 80 rs., manguitos a 500 rs., camisinhas a
15 : na ra da [mperatni n. 50, loja da Atara
A Arara M'iulc chitas a 210 rs.
Vendem-se chitas para vestido! de cores (xas a
240e 280 o covado. dila< francezas lanas a ^20.
360, 400, 440 rs., di las percalas muilo linas a .W
e 560 rs., riscado francei a 280 r?., grgara 1 de
linho para vestido a 280 rs. o covado : na toja da
Arara, roa da Imperatriz n. 56.
70000
40000
30500
Vemle-se orna negra moca, de bonita Ifora
no pateo do Terco n. 141.
jsoo o corte
Vendem-se cortes de chita com doze covados
cada corte, ditos com dez covados a 25400, fazen-
da muito boa, e que nao desbota, s na loja do Pa-
vo lem esta pechincha ; a ra da Imperatriz n.
60 de Gama & Silva.
Panno de linho.
Pelo presente convida-se a lodos os
MMac,' para assistirem Secc\ Mag.\ de
lili.', einic. que celebra boje s 7 horas
da noile a olfici.-. Unio e Benificencia ao
val da ra Direila.
Desde o dia 1 do eorrenle que desappareceu
uma canoa grande qne se achava amarrada no
caes da ra do Sol, coja canoa tem paneiro, e est
com o sob-paneiro arrecentado, e s tem um banco
de vela, ena pupa o lelreiro de G. N. n. 6 : quem
della tiver noticia faca o favor de ir ra Formosa
n. 12, que ser pago de seu trabalho.
Quem perdeu um
nesta typographia.
Aimel.
annel de brilhante, procure
Aluga-se uma casa grande com sotao, que
tem 8 quartos, cozinha fra, quintal murado, es-
tribara, e'grande sitio com bom viveiro depeixe,
no pateo da Paz dos Afogados n. 88 : a tratar na
ra do Imperador, sobrado n. 2, com Jos Dias da
Silva.____________ ____________________
Quem precisar de uma ama que se presta a
todos os servigos de uma casa, como seja, cozi-
nhar, lavar <. eng' mmar com excepgn de todos os
servigos de ra, dirija-se roa da Gloria n. 106.
COMPRAS.
-> -.
Compra-se uma carroga para cavallo : na
ra Nova n. 59^___________________________
Compra m-se jornaes para embrulho : na fa-
brica de cigarros na antiga ra dos Quarteis nu-
mero 21.
Bonitas golinhas de missanga a
Golinhas e punhos de cambraia bjrdada a 35o00. Vende-se panno de lmbo com 4 palmos de lar-
Corpinhos completos de cambraia bordada com gUra proprio para lenges, toalhas e ceroulas pelo
grvala, boioes de punho, etc. a 55500. barato prego de 640 rs. a vara, bramante de linho
Gravatnhas bordadas de lago para senhora a: com io palmos de largura a 25500, algodozinho
152U0. i monstro com 8 palmos de largura a 15, pegas de
Sapalos de tranga e tapete a 15600. Hamburco com 20 varas a 95, 105 e 115, pegasde
Sapalinhos de !a para enanca a 040 e 10000. i ma(jap()|a0 f,no a 75500, 85, 95 e 105, ditas de
Sapalinhos de merm bordado para baptisado a a|Kodaoznho a 60, 65500 e 75, e outras muitas
15000 e 250OO. fazendas brancas que se vendem muilo baratas
Bonitas toucas de setim e blonde para baptisado a afm e apurar dinheiro : na loja do Pavo ra da
25000 e 35OOO.
Touquinhas de la para criangaa 15000.
Luvas brancas de Jouvin a 25500 e 15000.
Varas de lal.vrinio, grade de todas as larguras
para lengos' e ronhas, a 120, 160, 200, 240,
320 e 400.
Varas de bicos pretos a 120,160, 200, 240, 320 e
400.
Duzas de ar .-is de vidro a 320.
Perfumarlas.
Caizinhas com 6 trasqulnho?, extrac los finos a
15000.
Caizinhas com 12 garrafinhas de ditos a 15600.
Bausinhos com 12"frascos grandes de extracto a
35000.
Frascas grandes com banha e extracto a 15000
e 15280.
Garrafinhas e frasquinhos com extracto a 160, 200
e 320.
Frascos grandes de extractos finos a 500, 800 e
I5OOO.
Frascos com extracto de sndalo a 15000.
Frascos com banha franreza a 500, 800 e 15-
Frascos com oleo de babosa a 400, 500 e 640.
Frascos com oleo philocome a 720 e 15000.
Frascos com agua de Colonia a 400, 500, 800 e
15000.
Sabonetes de familia a 80, 160, 240 e 320
Canudos de pomada a 100, 160, 240, .500, 800 e
15000.
Pacotes com ps de arroz a 400, 600, 700 e 800.
_______________,.____________________
.
Carvo animal.
Farello de Lisboa superior.
Cal virgem nova : na rua do Vigario n. 19,
primeiro andar.
Compra-se oaro e prata em obras velhas
daga-se bem: na loja de bilhetes da praca da Inde
pendencia n. 22. _________________
Compra-se cobre velho : na rua do Brum nu-
mero 78.
Compra-se
cobre, latsp e chumbo: no armaceta da bo.
la amarella tro _____ secretaria da^olicia
Compra-se uma mulalinha ou negrinba*om
idade de 11 14 annos: na rua Direila n 113.. 406 1*8- 9 garrafa.
Compra-se uma casa.cujo valor nao .exceda Vndese tinta preta aO r.. a garrafa, para
a 1:600,5, na freguezia do Santo Antonio ou JE. Jo- -as de meninos para marcar fardo* ns ilien-
se : tratase na raa do Queimado, toja n. 36. a:: ^ trateesa o Queimado a, 1.
Farinha de mandioca
ensacada o da melhor que ha : vende Migue
Alves no seu escriptorio, casa n. 19, na rua
Cruz.
imperatriz n. 60, de Gama & Silva,
O bramante do Pavo com doze
palmos de largura.
Vende-se bramante de linho puro, muito fino com
doze palmos de largura o melhor e mais largo que
tem vindo ao mercado pelo barato prego de 25800
rs.a vara ; s na loja do Pavo de Gama Silva,
aua da Imperatriz n. 60.
As precalas do Pavo.
Vendem-se as mais lindas precalas qus tem vin-
do ao mercado chegadas pelo ultimo vapor francez,
pelo barato preco de 600 rs. o covado, ditas de lis-
lrinha muilo miudinhas proprias para vestidos e
roupas de meninos e meninas peto barato prego
de 500 rs.: s o Pavo rua da Imperatriz n. 60,
loje de Gama & Silva.
Os bales do PavSo.
Vendem-se crinolinas ou baloes de 30 arcos tan-
brancos como de cores, sendo americanos que
sao os melhores por se nao quebrarem a 35500 e
de 35 arcos a 45, ditos de musselina rom I.aliados
45, ditos para menina a 25 e 35: na toja do Pa-
vo rua da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
O Pavo vende 80.
Vendem-se os mais lindos cortes de vestidos a
Mara Pia, com lindas barpas de seda, sendo che-
Sados pelo ultimo vapor francez pelo barato prego
e 85 cada um : s na loja do Pavo rua da Impe-
ratriz n. 60, de Gama & Silva.
Os baldes do Pavo.
A 20500 s e Pavo.
Vende-se baloes com 20, 25 e 30 arcos pelo ba-
ralissimo prego de 25500, assim como tem um
completo sortimento de bales para meninas de to-
dos os lmannos pelo baratissimo preeo de 25500,
notando que sao baloes de arcos os melhores que
. tem vindo da America Ingleza, vendem-se por este
vende Miguel Jos prepp para liquidar : s na loja e armazem do
<**, Pavao rua da Imperatriz n.60, de Gama Silva.
Os sonteaobarques do Pavo a
I IO0 e I ft# so o Pavo.
Vendem-se os mais indos soutcanbarqees lem indo ltimamente de iazinha e caxemira n-
camenle bordados e eafettados, cores muito dejica-,
daf peto rbarato preeo de 105 155 i fazenda esta;
queom outras lojas se vendem por 205 e 255, e:
s pana liquidar : na loja e armatem do ftwo-
rua da linpexatriz n. O de Gama Silva.
Vende-se a casa terrea da rua da Boda n.
36 : a tratar na mesma. ____
Vendem-se charutos da imperial fabrica de
S. Flix na Babia, de Candido Jorge Perreira da
Costa, das seguinies marcas: regala impenal.apra-
siveis, ypirangas e suspiros etc. etc recebidos de
conla propria : rog-se as pessoas que sabeui apre-
ciar o que boa fumaca de prevenir-se antes que
se acabem : na rua do' Imperador n. 46 armazem,
que estarao patentes a quem quizer compra-Ios.
Charutos da Havana.
Vende-se superiores charutos da Havana em ca-
sa de Rabe Schmettau & C. : rua da Cadeia n. 18.
_V~97
Vende-se a verdadeira graxa ingleza n.
97 chegada poucos dias: no escriptorio
de Eduardo Fenton rua do Trapiche n. 17.
Vende-se challes de laazinha a 15000 e 25, ditos
A Henean alieneaO de merino a 25500 e 45500, ditos finos eslampados |
Vendem-se urnas cartas proprias para o jogo de a 65, ditos de ponta redonda a 75500 e 8.5 '- s na
lasquinet, competentemente guindar; garante-se loja da Arara, roa da Imperatriz n. 50.
serem da ultima edigo por lerem servido na noite \s laziulias lia Arara a 320 rs. o rnvadn.
de 2 do eorrenle na rowiAiim dos Anjos- de S. Josi; Vendem-se laazinhas para vestidos a 320, 300,
na rua da Ospedetgem n. 33 : quem as qaizer com-; 400, e 500 rs, o covado, ditas lisas proprias para
prar, dirija-se rua das Patotas, casa da porta oapas a 40Q e uoq rs. o covado : na rua da Impe-
grande. ____________ rairz D. 50, toja da Arara.
Coi tes de chita a 20400.
1
Navidades
Chegaram rua Direila n. 91 os muito (toseja-
dos e verdadeiros queljos flamengos com 10 1|2 li-
bras cada um, e se vendem a 60, e 640 rs. a libra.
Iivro de orajes.
Vende-se ICO res, na livraria ns. C e 8
da praca da Independencia, um livrinho con-
tendo o seguinte : louvor ao santo nome de
Deus, cora dos actos de amor de Deus, ora-
ces e petices, hymnoao Espirito Sanio, co-
ra do Senhor, vsq qualquer alma de-
vota, desengaos da vida humana, hymno
de Santo Ambrozio Nossa Senhora, jacula-
torias ao Santissimo Sacramento, exercicio da
via-sacra, commemoraco Nossa Senhora
do Carmo e ao SS. Sacramento, directorio
para a oraco mental, dividido pelos dias da
semana, obsequio ao coracao de Jess, sau-
daces devotas s chagas de Christo, ora-
coes a Nossa Senhora, S Jos, ao anjo da
guarda, Deus em obsequio qualquer san-
to e para a noute, e responso pelas almas
do purgatorio.
m
Chitas baratas
Chitas baratas
Chi'as baratas
Vendem-se chitas muito boas em pan-
nos, cores e padrees a 220 e 240 rs. o
covado f
\arua do Crespo a. I
leja do barateiro.
Vende se cortes de chitas escuros e claros a
25 00, ditos francezes a 35200, cortes de cassa a
25 e 255OO : na rua da Imperatriz n. 56, loja da
Arara.
Uoupa frla da Arara.
Vende-se palilots de brim a 25500, 35, 35500.
ditos de casemira de cores a 45500, 55, 65, 75 85,
105, ditos pretos fino a 105, caigas pretas de ca-
semira a 45500, 65 e 85,caigas de brim de cor a
25, 25500 e 35, seroulas de linho a 25, de algo-
do a 15600, camisas francezas a 25 e 25300, de
linho a 35 : na rua da Imperatriz n. 56, loja da
Arara.
Brim de linho a 1-5200.
Vende-se brim liso de linho para caiga branca a
I52OO. 15280, 15400 e 15000, de algodo a 7o0
rs. a vara, brelanha de linho a 640 e 800 rs. a va-
ra : na rua da Imperatriz n. 56.
Arara vende os veos pretos e de cores a 10000.
Vendem-se veos pretos e do cores para chape-
linas de senhoras pelo prego de 15 cada um, para
acabar : na rua da Imperatriz n. 56, loja da Arara.
Bramante da Arara a 20500;
Vende-se bramante de linho com 10 palmos a
; 25500, dito muito superior de 12 palmos de largu-
ra a 25800, brim liso para lencoes a 500 e 560 rs.,
panno de linho de 4 palmos de largupa a 640 rs.
a vara : na rua dalmperatriz n. 36, loja da Arara
de Mendes Guimares.
As percalas da Arara a 500 rs.
Vende-se ricas percalas para vestidos de senho-
ra, fazenda inito fina a 500 e 560 rs. o covado,
na loja da Arara, rua da Imperatriz n. 56.
SoiitcBlianwf e capas a i**0 e 225.
Soutembarques e capas preas do grosdenaples
para senhora, pelo barato preco de 205 e 225 :
na rna da Imperatriz n. 56, loja da Arara,
Colchas da Arara a 15
Vende-se colchas de chita a 25, de damasco a
45, de fasto a 55 : na rua da Imperatriz n. 56,
loja da Arara.
A Arara vende madapoln fino a 00500.
Vende-se madapolo fino de 14 jardas, n. 60, a
055OO, dito R. G. a 65600. dito n. 7 a- 75, dito n.
2 a 75500, dito 11. 40 a 85, dito a 85500, dito a
95, dito S a 105. dito lia 110, para acabar, algo-
do a 35500,65500, 75 e 85 : na rua da Impera-
triz n. 56, loja da Arara.
Cassas para cortinados a $0.
Vende-se pegas de cassas para cortinados, de 20
varas, a 85 cada uma, cambraia de salpiros para
vestidos a 255U0 a pega, ditas lisas a 35, 35500 e
45 : na rua da Imperatriz n. 56, loja da Arara.
Laazinhas de uma s cor.
Vende-se laazinhas de uma s cor, taes como
azul, vento, rosa, lyrio, caf e etc., proprias para
capas e vestidos de senhora, a 600 r?. o covado ; e
outras multas fazendas novas, que se vendem por
baratissimo? precos e a dinbeiro : na rua da Im-
peratriz n. 56, 3 da Arara, que
at as 9 da noito.
i (ja de fazendas da rua
do Crespo n 7.
Miguel Jos Barbosa Guimares, socio princi-
pal da firma de Guimares* Lima, faz -cente ao
respeilavel publico que tendo de liquidar lodas as
fazendas existentes em seu eslabetocimento por
ter fallecido o seu socio Jos de Almeida Non-:.
Lima, que consta de um grande sortimento ito fi
zondas finas, como sejam ricos vestidos de s-'d.i
com algum loque, de mofo, capas de velludo pi !
muilo finas e outras muitas fazendas que lodo-
vende por baratissimo prego.
UELOGIOS,
Vende-se em casa de Johnslon Paler &
C, rua do Vigario, n. 3. um bello sorti-
mento de relogios de ouro patente in-
glez, de um dos mais afamados fabricantes
de Liverpool, e tambem urna variedade de
bonitos iranceinns para os mesmos_______
INJECCAO BHOW.
Remedio infallivel contra as gnorrheas
antigs e recentes, nico deposito na bo-
tica franeeza, rua da Cruz n. ti, pre-
CP 30___________
5~ Rua Direite 45
Oicam! oicam!!!
CALCADO
Bom e novo, a primeira necessidade para a sao-
de e aformoseamento do individuo 1
Meu Dos!... que ps de pavao se lobrigaa por
essas ras t que figura horrenda e nauseante a
de um paletot bera talludo sobranreiro a u
quedes rodo em duas solas! um balao bem tor-
neado e bambaleante dcscubrindo ama ponta de
botina safara e carcomida 11 .
Santa Barbara! 1 Corram roa Direila, tollas e
rapazes I sacudam na praia esses malditos f*ei*s
e comprem :
Borzeguins de Nantes 85000.
Ditos francezes de bezerro "5-
Ditos francezes de lustre para homem 50.
Ditos para senhora, de lustre, enfeitados, 55300
Ditos para senhora, gaspia alia, 45800.
Botinas de menina 25500.
Ditas de cores para menina 25000.
Sapaloes de Nantes de duas solas 50.
Ditos de sola e vira 45500.
Sapatos de borracha para senhoras 10500
Ditos para meninosl5000.
Sapatos de lustre para senhora 15.
Ditos de tapete para homem e senhora 800 rs.
Ditos da liga constitucional 500 rs.
Chin el oes rasos do Porto a 15600.
E um sortimento coraplo.o em sola, vaoanaa.
couros, bezerro francez como nenhom, rooro *e
lustre muito grande, e tudoquanto perteoce a arto
de.S. Chrispim. ._________
se acha aberta I Vende-so leite : na rua da Impeiaua
mero 32.
/
i


%9
, lUllB Jj WPtrrim **aWa*jIo ,4* AgoUo ie 184.
8/

C L K RI
M
l.
RIJA RO IJEIMAIIO M. 4*
Passando o beeco da Congregado segunda casa.
i
.-
iVO VID AI} E.
f r~"*\ ^^v /**\
a 11$
JM W* W N#
- -

Perora Rocha 4 C. acabam de abrir na ra do Qneimado n. 45 trm armazem, de raolhados denominado Ctortm Cammerciol,
onde o respeitavel publico encontrar smpre um completo sortimento dos melhores gneros que vem ao nosso mercado, os quaes
aero vendidos por precos muito resumidos como o respeitavel publico ver'pela tabella abaixo mencionada ; garantas pbaiivpes*
e boa qualktacte do$ gneros comprados neste armazem. .
Arroz do MaranhSo,da India e Java a60, 80 Cevadinha de Franca muito superior a 220
e 100 rs. a libra e 1)500 a 20600 e U rs. a libra.
a arroba. Cevada a 80 rs. a libra.
Ameixas francezas en latas e em frascos a Ervilhas portuguezas a 640 rs. a lata.
10200 e 10600 emfrascos grandes a dem seccas muito novas a 200 rs. a libra.
2500. F'g^s de comadre e do Douro em caixinhas
dem em caixinhas elegantemente enfeiladas de oito libras e canastrinhas de 1 arroba a
com ricas estampas no interior das caixas j 1>800, 5500 e 280 rs. a libra.
a 120000,10400, 10600 e 20. iFariaha do Maranho a 160 rs. a libra.
Amendoas copa casca muito novas a 280 rs. Farinha de trigo a 120 rs. a libra.
a libra. i Genebra de Hollanda vordadeira marea WD
Alpista a 168 ts. a libra e a 40600 a arroba. I a 560 es. o frasco e 0200 a frasqaefea.
Azeite doce francez muito fino m garrafas dem m garrafoes.de 3 e 5 galocs a 5500
grandes a 960 rs. a garrafa. e 7pOO cada um -exa o garrafao.
IJO
SENTIDO!
o
IZA
AWSHC&


VAI "FALLAR xt J
N. '38 Kua do Ligamento N. 38
(befroate da grade da fgreja)

Peras seccas muito novas a 600 js. a Hbr*'-
Painco a 200 rs. a libra. '
Polvo secco muito novo a 400 rs. a libra.
Presuntos de Lamego em calda de azeite e
muito novo a 640rs.
Queijos flamencos do ultimo vapor a 20800
dem prato.
dem londrino chegado no ultimo vapor e
900 rs. a libra.
Sal relimado em frascas de vidro a 600 rs.
cada ira.
Sardtohas de Nantcs a 360 rs. .'.
Sag rnuo alvo e novo a 260 rs. a libra.
Toucinho de Lisboa a 320 rs. a libra.
dem de lsboa a 640 rs. a garrafa.
Graix* a 100 rs. a lata e 10100 n.-Wzia. i Tijolos de limpar facas a 140rs.
Araruta erdadeira de mataraoa a 320 es. a Lcopcs muito finos* 700 rs. a garrafa.
libra, dem, qualidade especial e garrafas muito
Avallas muito granaos e novas a 186 ts. a gwndes, a 10800 rs. a garrafa.
libra. Idera garrafas mais pequeas a 800 rs.
Biscoot3S inglezes de diversas mercas a dem, garrafa forma de pera e ro*a de v>
10860 ris.
Bolachinhas de sfia, latas grandes, a 20 rs.
a 'lata.
D'rtas inglezas muito novas a 30006 a barri-
qainha e a 200 rs. a Sibra.
Vllas de carnauba pura a 300 rs. a libra.
dem stearinas muito superiores a 600 rs. a
'libra.
Pigos em cafeinhas emticamente lacradas
-a 10600.
Vinho do Porto engarrafado o melhor que
ha neste genero e de vareas marcas, como
sejam: Velho de 1815, Duque do Porto,
Madeira, D. Pedro, D. Luiz I, Maria Pia,
BocagcChamisso e outros a 800, 900 e
Jiro, a 10000 ts., so a garrafa rale o di-
nheiro.
Manteiga ingleza perfeitamente Mr, desem-
barcada de poic a 900 rs. c 'libra, e da
de segunda qaalidade a 800 ts,
!3anha de porcor efinada a 440 rs. a libra e, 'dem fraaeeza muito nova a G4 rs. a libra.! 10000 a garrafa, e em caixa com urna e-em barril a 4C0 rs. 'dem de tempero a 400 rs. 6 zia a 90000 e 100000.
fM hvsson, feuchin e perola a .0600, |Massa detomates em barril a 480 rs. a libra, dem em pipa, Porto, Lisboa e Ini
50500, 20800 e 80OK) a libra. I dem em ltala 640 rs.
dem preto romlo superior a 20000 a libra,! Marmelada imperial dos melliores conservei-
Sorveja preta quevem ao mercado, a 500ts. a garrfe Marrasquinho de Zara, frasoos grandes, t
e 50800 a duzia.
'Cognac inglez fino a'900 rs.
Conservas a 720 rs.' frasco,
'dem, s de pepino, ;a 720 fs.
dem, s de azeitonas, a 750'rs.
800 rs.
garrafa. dem regular a 500 rs.
Massas musipara sopa : estrellinha, pevios,
roduahas-eletranfias a 600 rs. a libra-e a
4-5 caixiriha com 12 libras.
480, 3G0 e 560 rs. agarrafa e30, 30500
e 40 a caada.
O Vigilante est alerta, nao Ihe era permettido
deixar passar desapercebido sem que nao dsse o
sea canto alien de annunciar ao respeitavel publico
o grande sortimento degalantarias do melhor posto
propiciamente para qualqucr mimo, que acaba de
ebegar nesle ulUmo paquete, assim como muitos
Outros objctos (pie recebe por diversos navios,
tanto de sua conta como de consignacao, que est
resohlo a vender por precos muito baratos para
vendar miRo c gaohar pouco, e dar extraeco ao
grande deposito que tem, que espera merecer a
proteccao do respeitavel publico, empregando para
isso todas e as melhores diligencias para que h-
quem satisfeitos : isto so no Gallo Vigilante, ra
do Crespo n. 7.
Ricas perta-joiis.
Cofre de muito gosto por 1G5000
Ccstinhas transparentes,'forradas de madre-
perola por 180000
Lindds jardineiras 104000
Rios cofres com camapheu 10*000
Lindas caixinhas com pedras brancas 100(100:
Lindo balao com calunga dentro tambem
para joias 163000
Tambalier para ditas 95000
Cestinhas dem idem 6000
Cosmorama idem idem 60000
rnazinha 60000
S no Vigilante, ra do Crespo n. 7.
Ricos Bortarbonquetes de diversos gostos e pre-
cos : s no Vigilante, ra do Crespo n. 7.
Ricos sillos
com bolcrohas ao lado a 10, 12 e t'-5. ditos sern
bolea, porm do mesmo gosto, a 2o00, 30, :)55O0
e 40, ricas flvelas avulsas para sintos, o melhor
que se pode encontrar, a 10300, 20, 05OO e 30 :
s no Vigilante, ra do Crespo n. 7.
Cabazes ou cestinkas.
At que chegaram as desejadas cestinhas ou ca-
bazes para as meninas trazerem no braco, o mais
rico posavel, a 2S0O, 3*500, 4, 5, 7 e 100 : s
no Vigilante, rna do Crespo n. 7.
Feotes.
Neste artigo tem ara grande sortimento, tanto
para alisar como para alar cabello, o mais lindo
VI-HII1IIF1KO E PRIWIPAIi
Ordem do dia.
Est em discussao a tabella des procos que o BALIZA tem a honra de offere-
cer ao respeitavel publico tanto da cidade con o do centro.
Se por esta publkac3a qualqner um dos nobres collegas entrador necesario
fazer alguma alleragao em seus annuncios, digne-se mandar a sa emenda para o jornal,
que o incansavel Baliza nao lhe pora peias nem o embancar de forma alguma a benefi-
ciar o povo. i i
Amigo de vender barato o Baliza nao expe a venda senio os gneros bon?.
EJle so jtilga no caso de vender tilo modiramonie como ouiru nao oeuMM

.
Soldado soprador toma o clarim
E firme como a rocha fica assim
Nao toques nesse pessimo instrumento
Do Balisa olha s o movimento.
12 Ui que dos mitrados teas as corea
De tildo vendedor de proprla eoata
!o pasmes vendo como sobraneelro
Do regresso o Balisa a ira affronta.
seus presos.
entr (fW,
:harutos dos melliores fabricantes da ftriiia ;Nozes muito novas a 160 rs. a libra.
e especialmente da fabrica imperial de; Peixe em latas preparado pela pnmeira are
Candido Ferrerra Jorge da*Gosta, a i(800, de oozinha a i& rs. a tata.
2#000, a$200, -2^500, ,J800, 30060 e Palitos de dentes a 160 rs. -o masso.
30500 a caisa. i Palitos de dentes a 120 rs.
Caf do Rio muito superior a 280 e 320; dem de flor a 200 rs.
rs. a libra e-8!00 e 80fiOO rs. a arroba. Amendoas eonfeitadas a 903 rs, a libra.
Carioes de bolinbos francezes muito botos e, Doce de goia'ua em latas o melhor posswe a
muito bem enfeilados a 7 Chouricase paies muito nevos a 800ts. a Palitos do. gaz a 20200 rs. a grosa.
libra. i Passas muito-novas a 480*8. a libra.
dem branco de Lisboa muito fino a 508 rs. que se .pode desejar, assim como de arregacar ca-
a garrafa "e"0',lant0 de Dorraclia como ^ tartaruga, com
dem de Bordeaux, Medec eS. Juliena700 ^Scres^'n6?^ """"= ^^^
e 80 rs. a garrafa, 70000 e 70800 rs. ^respo D"?' peBleg
aduca. Tambem chegaraw es riquissimos pentes de
dem Morgaux eCnatesuRimimde 18o4,a 10 concha de tariaruga* de massa lina, que se vende
O grande depesiio que lemos de vinho nos obliga a abaixar
achando-se vista dos compradores cerca de 3-'i a 40 pipas deste genero,
barris e ancoretas.
Amendoas eonfeitadas em lindos frascos a 8oo i Lingoas americanas muito novase muito gran-
rs< a ||jra des a l.ooo rs. cada urna,
dem com casca a 32o rs. a libra. Ungoicas promptasem latas a I ,-*ioo cada iau.
Ameixas l'rancezas em caixinhas e frascos a! Uanteiga ingleza fJor a 8oo rs. a libra neste
a garrafa,
dem moscatel a 800 rs. a garrafa.
Vinagre de Lisboa a 200 rs, a garrefa e
10200 rs. a caada.
Kirsk garrafas muito grandes a 108O0TS.
Alm dos gneros cima mencionados te-
mos grande porco de.outros que derx?mos
por 2, 3 e 5 : so *o Vigilante, ra" do Crespo
pumero 7.
Leques.
Riqusimos leques >de madreperola, tanto para
senhoraomo para mecinhas, pelo barato preco oe
12 e 1'iS : 6 no Vigilante, ra-do Crespo n. 7.
Mais loques.
Com pequeo defeita, leques de sndalo, por ba-
l,2oo, l,5oo e 2,o()ors.
Alpista a 16o rs. a libra e i.fioo a arroba.
Arroz do Maianho, Java e do Penedo a 8o,
r-. -, n i ht i e i i unaas f.uisciras ae comas e a<
\llPW\ M^BlNtMMtMIi oelMa Ourada com iBS- ratas de Sa^ Coelho r.*a T^em^STSZ
de r&fcilkar mao para
descoronar aigodo
TABUICADAS
Por Vha JBrotfeers & 0.
OLDAM
Estas' machinas
podemdascarocar
qualqner especie
de algoda sem
estragar o fio,
si'ndo bastante
duaspessoas.para
o trabalRO.-, pode
descarocar una
arroba de algo-
do em carolo
em 40 minutos,
ou 18 arrobas
por dia ou -5 ar-
robas de algodao
limpo.
Esta mactra
a nica que
possue.as vantagenc. niio destruir o fio do al-
godao. de farer rendar o dobpo4e qualquer ou-
tra com menos trabaw, a sua -utroduceao ps-a
as provecas deste imj*eno ser de multo valor
,para todos os interessados na lavoura do paiz.
Assim rom machiaaem ponto grande do roes-
."no systeica.oraql ser movida* por animaes,
.r-gua ou vapor, pas uae*podem decaiocar 18 ar-
tpbas de algodo ampo por dia.
Oalgod-j descarocadopor estas machinas tem
enuito maisestimacjio nomercado de Europa e
-onde-se por maior'pre?o.
As machin&i se acham i venda uicamenie em
eia ,de
Sau&ders HioUieis kC.
\* II, pra^a do Corpo Santo
RECIFE.
0 ccicos agentes neste paiz.
arinlia e, mandioca superior
em saceos grandes : ende Antonio Luiz de Olivei
ra Azeves & C, no seu escriptorio ra da Cruz
numero 1.
Xovoe eufellc* para Keuliora.
A aguia-branca acalia de receber um beilo e va-
riado sortimeoto de enfeiies de diversas qnalidades,
e o que de mais moderno possivel encontrar-se
aqui, fazendo-se notaveis por suas novidade e ele-
gancia uns, cuja grade de um fino e delicado te-
cido a que apropriadamentc se chama invisivel.
Assim, visto desse completo sortimeoto, qnalquer
idau munidd de dinheiro est habilitado a com-
prlos : na ra do Qoeimado, loja d'aguia-branca
n..
Capaehos Inglezes.
Ka loja da aguia branca, ra do Queimado n. 8
vendem-se bons capaefcos inglezes, os quaes alera
de bonitos ao de iramansa duraco, pelo que se
tornara baratos pelos precos de 4& >& 65 e 1$
cada uuj.
Cartas francezas.
A aguia branca, na roa do Queimado n. 8, rece-
beu um aovo sortiment de finas cartas francezas
com heiras douradas e brancas, e as est venden-
do baratamente % dinheiro visto.
Bonitas bonecas. -
Com rosto ie cera, massa e porcellana.
Acha-se na loja d'aguia-branca ra do Queima.-
do n. 8, nm grande sortimento de bonecas de di-
versos lmannos com rosto de cera, massa c por-
cellana os pretndenos munidos de dinheiro
acturao ba disposicao para os vender.
SAIVVOS DE BIRRACIIA
aIIOOO, l#50O e 3#SOO o par
na ra do Queimado lojad'Aguto-Branca n. 8.
Vende-se albaca preto a 500 r*. o cnvado.
Vende-se alpaca preta para vestidos % 500, 600,
700 e 808 rs., fina da cordao a 800 rs para pale-
tot, prineeza preta a 800 e 640 o covado, bombazi-
oa preta fina a 154O0 o eovado, laazinlias preto
para senhora que estoo a l*c a 720 o covado :
na rna da Imperatriz n. S6. A loja est aberto at
i horas da ooile. v
de mencionar, e que ludo ser vendido por, rat0 preoo, a 85 e io, chinases, muito bonitos,
pecas e carnadas, tanto ^em porcoes como tambem por barato preco de 4 e 55, bentarallas
retalho muito bonitas tambem por barato preco de 4 e 35,
-. '__ innAnin,, n;w leqnes de charao tambem por 45, ludo isto para
Qaem comprar de lOOtfOOO para cune te- .*, ip3rdend.se UKe/y0 0,0- b no Vigilan-
r o fbate de 5 por cento. I te, ra do Crespo d. 7.
Pulfieiras.
Lindas {iulseiras de contas e de nussanga, cores
15 e 15200.
manguitos.
..gninhas estreilinhas de
(l(l Oueiuittdo TI. 1 9 borracha que as senhoras tanto preosam para se-
-x i c a !!<< gurar os manguitos por ser omito oommodo e mui-
^ enuc-se o_segiunEe l0 barat0j a32o o par: s no Vigilante, ra do
ATTENQAO. Crespn. 7.
Ricas laazinhas para vestido, tazonda a melhsr
achavam-ee vendadionitos cu. .i.j,ies bordados e
Carldes noai beiras (teuiadas, (ndo de uns e de
oulros, a-iiores e mejores, proprios ,j>ara partici-
pados do asa meo toe, bailes etc.
Coiup'>to MM^lmrolo de fitas
.Saas. Iiss c lavrades.
A aguiaibranca rceebeu um grande e completo
sorlimentcdc litas de dsersas larguras e qnalida-
des, taotoiiieas como lanadas, e em io?.s ellas co-
nheco-se a -r^perioi idade da lazenda, ootando-se
as lavradas o bom gosto-eos novos e lidos dese-
nhos, isso la-ato as matsas\as como as brancas,
e pea commodidade dos ptecos o pretndeme que
se dirigir manido de dinhetu ra do Queimado
loja da aguia tranca n. 8, ser bem servido.
nuetem vindo ao mercado, tanto em gosto como ""|u.^...-c<.iiciaS m notruia proprias
m (nllade pelo barat.Wimo preco de 5G0 re. .qualquer presente, pelo baraussimo preco de
ocovada *" .. ... .
Laazinbasmludinhas carmezins proprias para >(l'lli!li;i>.. <
rs. o co- Lindas voltioias deperolas falsas com cruzinhas
fingindo lirillianic-.-., assim como cruzinhas avulsas
eripcoes.
j bem conhecida pela boa freguezia d'agsia
l:i a:i';. r. superioFidade da baotia que vem nos>eo-
pos de.[K)rcelana-dourada com-tnaviosas e jocose-
rias iiMbripcSesr-as quaes agora ieram de novo
gosto. pelo que essa tina bana pode anida ser
mais cotillee ida por aquellos, que qizerem fazer
um lK)tr. prescnte.coiii lano que eamparecam ms-
mdos qranear..8. \\a(lo.
llvd0.|CS boi'dmlos C CarteS COiU let-l Cortos de laa com lo covados pelo barato preco e vbllinhas, pelo hrato prego de 1=3 e 15200, as
ras ti, iii':ut.-is 'deG. cruzlfs avulsas a WO rs. : so no Vigilante, ruado
.... ,L.-.. ?- ,mni,fi: Cuberas de chila da India a 25300 c 35. Crespn. 7.
Na loja da agu.afcranca, ro* ^tf^mado n. 8 ^^ (,e pann0 de |a,wa ^ e ^5(l0 ^^ gmeias fc ^
Pecas de cambra de forru rom 8 1|2 varas a j Rjquissimos sapatiohos de seda e de merino en-
3,5.00. fcitados, assim como oieiaszinlias de seda, gorra-
loalhasalcoelioadas propnas para maos a 03 a zmnas e touquinhas para as criancinlias se bapti-
,c'uz'a- ... _. ; sarem : s no Vigilante, ra do Crespo n. 7.
Ricos.cortes de laa com barra a Mana Pa a 1 fi*lVko
(85000. WUOM8.
J'ecas de platilhas de algodao com 10 varas Riqossimas gonnhas e manguitos, o melhor gos-
proprias para saia a 45- to pessivel, a 25, 25300 e 35 : s no Vigilante,
Aigoila entestado com 7 l[Z palmos de largura | ra do Crespo n. 7.
a 18100 a vara. Enfeiies para senhora.
Esteira da India propria para forro de sala de; Riquissimos enfeites cora laco esemlaoo e de
4, 5 6 palmos de largura por menos preco do outros muitos gostos a 15, 15300 e 35 : s' no Vi-
que em oulra qaalquer parte. gialote, ra do Crespo n. 7.
Neste armazem tambem se encontrar uro gran-, TrlK'l'lills
de sortimento de roupas feitas e por medida.
genero ha m;iis de 10 baris alertos af m t
serem satifeilos oscnmpradores.
dem menos superior a B40 re.
loo e iio rs. a liliro, em arroba a2,ooo, j Mauleiga ingleza a 5oo, ioo e 33o i. a JJwa.
2 800 e 3 2oo. '^em franceza a 56o, Coo e Co i. t embar-
Azeite doce refinado a 800 e loo rs. a gar-1 ril por menos.
rara yhf-M de lmale a 6o rs. a libra.
dem idem em barril a 61o s. a garrafa e Marmelada dos melhores fabricar.:-- a 64<
4,8oo rs. a caada. rs. a libra.
Ancoras com vinho doPorlo, encommenda Molhos inglezes a iooe64o rs. agana&abA
feita pelo pronriclario do Baliza a 3o,ooo Mostarda preparada a 4ooe64ore. oliasco.
rs. a ancora com 7o garrafas. -Massas para sopa a 4oo rs. a libra das de t-
Bolaxinhas de Lisboa, ingleza c americanas Iharim, olena emacano.
em latas a l.loo. I,5oo,2,ooo c 3,ooors. dem finas eslrellinha epcvide a -- rs. a
e americanas em barricas a 3,ooo rs. a caixa.
barrica. Milho ntiudo para passari S 1 I61 rs. a !:l)fi
Banha de porco a 4oo rs. a libra e embarril, e i.Soo a arroba.
a 3tors. Marrasquino de zara do verdadetro a '..\
Batatas em gigos a 1,3000 gigo. frasco.
Cha perola a 3,ooo rs. a libra. dem menos superior .1 800 e l.r..... r? o
dem nxim a 2,6oo c 2,8oo a libra. I frasco.
dem hvsson a 2,000,2, ioo e 2,8oo. a libra. Nozes a 24o rs, a libra.
dem do Rio a l,6oo rs. a libra. Prezunlo porluguez de superiorqna idaue a
dem preto a l.ooo e 2,ooo rs. a libra. 6to rs. a libra e inleiro w Soors.
Charutos dos melhores fabricantes da Babia dem ingle/ para fiambre a 64o rs. a libra,
e Rio de Janeiro a 800 rs. e l.oo, 2,ooo, nao agradando mesmn ilepois de prepan*).
2,loo, 3,000, 3,ooo, i.oo e S.ooo rs. o, poder ser devolvido, que se trocar por
cento. oui.10 011 ser restituido seu impor
Chocolate dos melhores fabricantes .ie Taris, Passas novas a loo rs. a libra.
Allemanha. Hamburgo e Lisboa Pdlvo a 16o is. a libra.
Copos lapidados para vinho a 2,8oo adnzia. Painco a 16o rs. a libra.
dem idem para agua a 5,000, 3,5ooe 6,000 Pomada a 25o rs a duzia.
rs. a duzia. Pimenta do reino a 36o rs. a libra.
Cerveja das melhores marcas a 4,000, .ooo Peras seccas a Gio rs. a libra.
e ,ooo rs. a duzia. Peixe em hilas a l,ooors. a lala.
Crava amolla e cominhos. Papd almasso c de peso, de diversas ~-
Cebolas em molhos resteas e soltas. lidades c procos deferentes.
Conservas inglezas a 800, 9oo e 1,000 rs. o Paules do gaz a 2.200 a groa.
frasco. Wem para dentes a 80, lUu e 24o rs. o :i^-
Ditias francezas a 000 e 64o rs. o frasco. C" com vinte macinhos.
Cognac inglez. e francez a l.ooo rs. a garrafa. Gueijos flamengos a 2,'ioo, do ultimo vap 1
Cafe de I.*, 2.a e 3 qualidade a 8000 9,ooo dem prato a (ilo rs. a libra.
Latas com banha fina. ffffff|ff|
Ja por'diversss vezes a agota branca tem rece- -S^ o 2 &I =2
de receber um novo e ^
por
nido dessa hautia lna em latas, e tal tem sido a
prompta e rpida xtraegao dell, que nao tem da-
do lugar a aguia tanca avisar a sua hoa fregue-
zia, pelo que talvez a maior parte della s agora
saber da viuda desta boa banha. Ella vem em
latas de 1|2 e 1 libra, e contina a ser vendida pe-
los haratissimos precos de 25 e 35G00. Apar da
superioridade da qualidade della estao os agrada-
veise finos cheiros de rosajasmim, laranja, bou-
quet, e flor de Italia. A boa freguezia aseim scien-
te dirigir-se com dinheiro ra do Queimado,
loja d'aguia branca n. 8.
Botoes de cornalina
e outras qualidades para coletes
A Aguia branca acaba
variado sortimento daquelles apreciados botoes de
cornalina brancos e encarnados, chatos e redon-
dos para coletes, cojas abotuaduras continuam a
ser vendidas pelo commodo e inalteravel preco de
25 cada urna.
Alm desses recebe tambem outros de madre-
perola, massa e osso, com differenfes moldes para
o mesmo fin.
J se v, pois, qoe o pretndeme manido do di.
nheiro achara sortimento vontade na ra do
Qneimado loja d'Aguia branca n 8.
BAISIMIOS I CAIXINHAS
com perfumarlas.
Na roa do Queimado n. 8 loja d'Agua-Brancaj pe
freguezes munidos de dinheiro encontrarao, boni-
tos bausinhos cobertos de couro e com 6 frasqui-
nhos de extractos por 15500 cada um, e outros
cobertoj de papelao com 9 frasquinhos por 25000
tjm; -caixiohas com ft frasquinhos de ditos por
15000 urna, 'eotras com IV ditos por 25000 urna,
outras com 3 ditos, ruja coberta parece tartaruga,
a 15300'cada urna, e outras cora paslhas de chei-
ro a 300, 15000 c 25000.
AGENCIA
DA
FUNDICAO SE L0W-M00R.
Roa 4a Seaulla non n. 42.
Neste estabelecimento contina a haver
nm completo sortimento de moendas e meiai
moendas para engenho, machinas de vapor
e tachas de ferro batido e coado, de todos 01
tamanhos para ditos.
0
Charutos de Havana
de superior qualidade vendem-se em casa
deScbaleitlin& C, ruada Cruz n. 42.
_ a," E m; c
5 a. 3 K | -
err3 a o o ts
"I,
E
ce es
rs
< o
a o
O g
*0 u,
^ i

v. IX)
u
8 o t o
O -5 X -
6 a
'a
o 5 os
v ce B -
SP STa a,S. 1
CP

Lindos traricelins de cabello para relngio ou lu-
netas, pelo Laratissimo preco de 15300, ditos de
I retroz a 200 rs.
Ha h;. ti i iili us entremeios.
Riquissimos ba)>adinhos entremeios com lindos
desenbos tapados e transparentes, pelo baralissimo
e 9,."oo rs.
Cevadi'iha do. Franca a 24o rs. a libra.
Champagne de muito boa qualidade a 12,ooo
c 2o,ooo rs. a duzia.
Doces da casca da goiaba em latas preparadas
com muito aceio, propria para memoziar
dem londrino a 8oo rs. a lb-a.
Rap Mearon a l.ooo rs. a libra.
Sevadinha a 24o rs. a libra, ( nova ).
Sag a 28o rs. a libra.
Sardinbas de Nantes a 6io, 56o c 30o i?, z
lala.
(J o
Vi
B o-,
M*
vi as
S3 ST^ -

S? S.o
c,o
^- ri
IB
O O- as
9
3.ttg O.
: &%J
3 \j '. prc?o de 15200, 15300, 25 e 35 : s no Vigilaute, algum amigo na Europa, por ser inallera- Sabao massa a 12o, Wo. 2oo e 24o r<. .i i-
2.2 roa do Crespo n. 7. VJI nnr male o nm annn n 3 non rs. a lat.i bra.
s
H
CD
o S*
'S- P. -i
c5
2 3 2.
\
-s es
Ci. -i -J
-o
I
5
i
o.
B as v. p
O 1 w
B o.
O a??
-O 8
g -,
8!
si
-i
o
2

. Cascai'iilhas.
Grande sortimento de cascarrilbas de diversas
larguras, assim como galaozinho e trancinhas pro-1
prias para enfeites : s no Vigilante, ra do Cres-'
po n. 7.
Fitas.
Grande sortimento de fitas de diversas larguras
e qualidade, por precos que admiram aos compra-
dores, havendo fitas largas proprias para sinteiros
i qoe se pode vender a 300 rs. a vara, e peca de .'!
! varas a t$ : s no Vigilante, ra do Crespo a. 7.
Fitas de la.
Filas de laa de todas as qualidades, proprias para
de I) ni i n de vestido a 700 rs. a peca : s no Vigi-
I lante, roa do Crespo n. 7.
Ricos espelhos,
Riquissimos espedios com moldura dourada e
I sem ella de 85, 10,12 e 145, assim como con co-
lumnas de differentes tamanhos a 25, 3, 4, 5 e 65:
s no Vigilante.rua do Crespo n. 7.
Lindos jarros e figuras.
Riquissimos jarros e figuras de porcelana fina
| para enfeite de sala, sendo o melhor gosto que aqui
tem apparecido : s no Vigilante.
Para pos de arroz.
17TMTvrnrn An 11iityitk.a?.s\ Riquissimos vasos com bonera para pos de ar-
dlipreZa (la lllliniinaQaO roz, cousa de multo gostn a I53OO e 25, assim co-
A rvn r* i mo pacotes s com os pos a 320 rs. cada um : s.
U &aZ. | no Vig lante, ra do Crespo n. 7.
Todas as vendas de apparelhos e reelaniagoes; Perfumarlas.
(por eseripto dando o nome, morada, data, etc.), i Grande sortimento de extractos e banhas, poma-
devera ser feitas no armazem da ra do Imperador das, assim como os lindos copos ou vasos com dis-
n. 31. Os machinistas mandados para atlender a tinctivos e otTerecjiDentos s sinhazinhas, dos me-
estas,_apresentaroom livro que os. reclamantes Ihores e mais afamados autores de Pars e Ingla-
deverao assignar logo depois de prompto o ser vico trra, assim como os grandes copos de banha japo-
redamado ; isto para que a empreza fique scieote neza a 25 e a 15 ; assim como outros objectos que
de haverem os mesmos senhores sido devidamen- nao possivel por hoje annunciar, e vista dos

.1
>
S
bra.
e oin caixes por muito ineiios.
Sai refinada a 6oo rs. pote de vidro.
Toucinhode Lisboa, de Santos e ameritara
a 16o, 24o e I2n rs. a libra, e en arroba
a 5,ooo, 7,0(io e 9,oce rs.
Tijollopara limpar facas a ICms. cada im.
Vinho do Poeto em caadas a 3,.">oo, i.woe
f5,ooo rs. e cin ancoras com 7o garrafas pn
3o.ooo rs.
ve por mais de um anno, a 3,ooo rs. a lata
com 7 libras.
Dillos em caixes as96o, 64o, 8oo e l,ooo
rs. o caixo.
Ervilhas pnrtuguezas em latas com 1 K\t li-
bras por 7oo rs.
dem francezas em latas a 5oo rs.
dem seccas a 2oo rs. a libra.
Espermacele americano primeira qualidade a
1.2oo rs. a libra.
dem francez a 56o rs. a libra, e em caixas dem de Lisboa sem confriccao, (deencomen-
a 52o rs.
Farinha d'araruta verdadeiraa !8ors. a libra.
Farinha de trigo a 12o, 14o e 16o rs a libra.
Farinha de milho a 16o rs. a libra.
Figos em caixinhas e em latas lindanmente
enfeiladas a 8oo e l,5oo cada um.
Fumo americano em latas para cigarros
l,8oo rs.
dem em pacotes a 2oo rs.
dem em pasta a I,2oo rs. a libra.
Genebra de laranja a 1 ,ooo rs. o frasco.
dem ingleza marca Gato a I ,ooo rs. a garrafa,
dem de Hollanda a 64o e l,6oors. o frasco
pequeo c grande.
dem de Hamburgo, a 56o rs. o fraseo e 6,ooo
rs. a frasqneira.
Graixa em latas a 1,2oo rs. a duzia.
da) por 50,000 rs. o barril com 17 cana-
das,
dem de Lisboa mais baixo a 45,ooo rs.
dem em pipas a 3,ooo, 3,5oo e 4,ooo rs. a
caada.
\ dem em barril de Bordeaux om 13o gar-
a! rafas por 5o,ooo rs.
dem idem de Bordeaux com 70 garrafas por
3o, ooo
dem em caixas por 5,ooo rs. a caixa com 12
garrafas da melhor qualidade que vem ao
nosso mercado.
Vinho branco para missa de Lisboa e Porto
cm pipa, barril e ancoras a 4,ooo e S.ooo
rs. a caada.
Vinagre de Lisboa, Porto, tinto e branco a
1,6oo e 2,ooo rs. a caada
te attendidos.
Vende-se um escravo de meia idade, proprio
para.o servico de campo, ou sitio na Boa-Vista,
ra do Cotovello n. 1, se dir quem vende.______
Km daSenzalla u. 42.
Vende-se, em casa de S. P.JohnstondcC,
sellins e silhes inglezes, candieiros e casti-
fregufizes se far todo negocio
Vigilante, ra do Crespo n. 7.
na loja do Gallo
Limonadas de diversas fructasa l.ooo rs. a dem em ancoras por 16,ooors.
garrafa. | Velas eslearlinas a 56o rs. o macOj e em cat-
Licres. inglezes e francezes a l.ooo, 1.5oo xas a 52o rs.
e 2,obo rs. garrafas grandes e pequeas. I Vassouras americanas a 64o rs. urna.
Arados americanos e machinas para
lavar roupa: em casa de S. P. Johnston & C.,
rna da Senzalla Nova n. 42.
Vinho do Porto superior
. dm caixas de urna e dnas duzias : tem para ven-
caes bronzeados, lonas inglezas-, fio de vela, eer Amonio Luiz de 01iveira Azeved& c, no seu
chicotes para carros e montana, arreos para escriptorio rna da cruz n. i.________________
Carros de nm e dOGS CavallOS, e relQgiOS de Vende-se um raelhodo para rabeca, em bom
OQfO patente inglez. estado, por Casse : na praia do Caldeireiroo. 20.
GRAXA N. 97
Vende-se a verdadeira graxa ingleza n. 97 no
armazem de J. A. Mreira Dias na ra da Cruz
', numero 26.
Sebola*
na escadinha da alfandega n.3 armazem da viuva
do Paula Lopes, a 300 e 800 rs. o cento 111 che-
guem-se em quanto sea. ab nao ac
Casa.
Vende-sc urna pequea casa terrea sita n roa
da Bica dos quatro cantos em Olinda : a tratar oa
ra da Sonzalla Volha n. 96, padaria.
Vende-se um sobrado de 2 andar-1 ='
ra das Cruzes n. 7, acabado ha potico lempo t
com todas as commodidades para familia, coti
duas salas cosinha fora e 4 quartos, qninul i ca-
cimba : a tratar na ra Imperial n. 16 com to-
no Jarochado Soares Gniroarles.

'*
i


MMt4e rcrmm*nr ... ;tl)b*d de Agosto e 1B4.
,:v



-








.

ESPLENDIDO SORTIMEITO DE MOLHADOS
3,. 9 RIJA ItO CRESPO U.. 9
EsqoiBa qu volta para a roa de Imperador
ALLIANGA
PRII1PM
DE


o se engaen com a mitra)
A JlICiOS!
.
Nao leiam este annuncio com precipitado.
Confrontem os precos dos oulros annanciantos-
Veuhain ver os gneros qu temos expostos a venda.
A vista faz f.
Nao temos palavras bombsticas.
Nao nos encnlcamos o primeiro recebedor de conta propria.
Nao desacreditamos ao collega porque nao quiz ser nosso socio.
Val a qiiem toea.
Para abastecer a todos os habitantes desta bellapre-vincia ainda i5o s3o stificien-
tes as casas que actualmente oxistem abenas .com grandes proporces para terem um
magnifico sortimento de molhados ; assim, pois, os proprietaris do Ajanaran Principal
nao invejam a sorle dos seos collegas.
Habitantes de Pemambuco.
Nos temos um excedente- sortimento dos melhores gneros que se p em nosso mercado. Vinde ao nosso estaboleeimnto, e sea vossa boa f fdr Iludida
urna s vez ao menos, castigai-nos nao voltando mais a nossacasa.
57 Wk DO IMPERADOR 57
DE
Panb Fer*e*ra da Sifaa & Companhia
o
NEM COROAS NEM MITRAS


Amendoas confeitadas de bonitas cores a
i,ooo rs. a libra.
dem do casca muito novas a 3oo rs. a libra.
Avellaas a 2oo rs. a libra.
Ameixas francezas em caixinhas com lindas
estampas a 1,200, l,ioo e l,6oo rs. cada I
dem de Hollanda em garrafes com 24
garrafas a 7,2o rs. com o garrafa.
Lentilhas excedente-egume para sopa e gui-
pados a 2iio rs. a libra.
Licores francezes de todas as qualidades a
8oo e 1,ooo rs. as garrafas gratules.
urna. 'Manteiga ingleza perfeitamente flor a 8oo e
dem em frasco de vidro com rolha do mes- 96o rs. a libra.
mo ou de metal, a l,2oo e 14oo rs. ca- dem franceza nova ja deste anno a 6oo rs.
da um. a libra, e S6o rs. em barris inteiros.
dem em frasco grandes 2,5oo rs. cada um. Marmelaib especial dosmelbores fabricantes
dem em latas de 1 l/i e 3 libras a l,2oo e| de Lisboa a Goo e 6io rs. a libra,ba latas
. 2,ooo rs. de differentes tamanhos.
Arroz da India e Maranho o melhor que se Massa de tomate em latas de A libra 56o rs.
ple desejar a loo e 12o rs. a libra .e
2,8oo e 3,oo rs. a arroba.
Azeite doce de Lisboa a 6oo rs. a garrafa,
e 4,8oo rs. a caada.
dem francez clarilicado em garrafas bran-
cas a 9oo rs. cada urna, e lo,ooo rs. a
caixa com 1 duzia.
Alazema muilo nova e limpa a 32o rs. a li-
bra.
Alpiste a 10o a libra, e i,Goo rs. a arroba.
cada urna,
dem para soda estrelinba, pevWe e rodinba
em caixinhas surtidas a 3,ooo e 3,5500 rs.
cada urna e 5oo rs. a libra,
dem macarrao, talerim e aletria a 4oo rs.
a libra.
.Mostai Ja frauceza-preparada em frasco a 4oo
rs. cada um.
Molho ingjez em garranhas com rolhas de
vidro 61o rs. cada una.
Bolachinhas de Lisboa da fabrica do Reato j Marrasquino verdadeiro de Zara a l,ooors.
Antonio das seguintes qualidades: aguae
sal doces, e imperiaes em latas de O li-
bras a 3,ooo rs. e de 3 */j libras a l,5oo
rs. o em libra a 64ors., estas bolachinhas
torna-se muilo recommendavel com cs-
pecialidade para os doentes.
Biscoilos e Bolacldnlias de soda em latas, de
todas as qualidades e marcas que se pro-
curar a 1,35o rs. a lata.
Bollos francezes em carios e de diversas
qualidades a ('o rs. cada un.
Danba de poico verdadeira refinada a 4oo
rs. a libra e em barril a 38o rs.
'Jlalas novas a 160 rs. a libra.
Bolachinhas inglezas ltimamente desembar-
cadas a -24o rs. i libra e 2,ooo rs. a bar-
rica.
Champagne das marcas mais superiores que
al boje tem viudo a nosso mercado a
l8,ooo rs. o gigo, I,Seo rs. a garrafa in-
teira, e 8oo rs. as meias
Cha uxim o melhor que se pode desejar e
que outro qualquer nao vende por menos
de 3,ooo a 2,Too rs. a libra
dem perola .especial qualidade a 2,6oo e
2,8oo rs. a libra, garanle-se a qualidade
d'este cha
iuem bysson o melhor que possivel en-
conlrar-se a 2.ion e 2,6oo rs. a libra.
dem do Rio em latas de 2, i, 6 e 8 libras
a l.-oo e I,loo rs. a libra.
dem preto muito lino a 1,600 rs. a libra.
Chocolate das melhores qualidades, francez,
spanhol suisso a 1,000, l,2oo e 1,4oo
rs. a libra.
Charutos do acreditado fabricante Jos Fur-
a garrafa, 10,000 rs. a caixa com 1 duzia.
Nozes muilo novas a 16o rs. a libra.
Rrezunto de fiambre superior a Goo rs.
dem do Porto para paneila a 5oo rs. a libra.
Passas novas a 18o rs. a libra.
l'eixe em latas de differentes qualidades co-
mo, savel, corana, govas, pescadinhae
oulros a l.ooo rs. a latas.
Palitos para denles a 14o e 16o rs. o masso
dos melhores.
Painco o mais novo e limpo a 16o rs. a libra,
e 4,5oo rs. a arroba.
Palitos do gaz a 2, loo rs. a roza, 2oo rs. a
duzia, e 2o rs. a caixinhas.
Queijos flamengos ebegados nesle ultimo va-
por, a
dem prato muito fresco a 800 e !)oo rs.
a libra.
dem suisso a melhor qualidade que al bo-
je tem viudo ao nosso mercado a 800 rs.
a libra.
Sal refinado ein potes de vidro a 5oo rs. ca-
da um.
Serveja das melhores marcas a 6,000 rs. .a
duzia, e-yijo rs. a garrafa.
Sardinha.de Lisboa e Nantes
meia latas a 38o 58o
Sag muilo novo e alvo a 2o rs. a libra.
Sovadinba de Franca 18o rs. a libra.
Sevadaa loo rs. a libra, e 2,8oo rs. a arroba.
Traques do l.3 qualidade n 8,000 rs. a cai-;
xa, c22o rs. a caita.
Toucinbo novo de Lisboa a 2io e 32o rs. a \
libra.
Grande sortintrto de molhados em grosso e a retalbo. nico armazem-que mais
vantagens ofrece aoputHico.
eseuganeni-se todos.
K o AtMaiiya o verdadeiro harnero do progressso.
l o Hilanza o verdadeiro e principal armazem de molhados.
K o AlUam^a ti arnaaum que vende mais barato.
H o Alllaaea o armazem que vende os melhores gneros.
K O Allfanca o armazem onde preside o melhor aceio.
Fiquem toaos sabedores desta verdade,
Venham toaos na do Imperador n. 57.
Venham ver.os gneros que temos exppstos a venda.
PAR AS FESTAS
DE
S. JOftO ES. PEDRO.
confeitadas de bonitas cor lilem de Hollanda era garrafes com 24 gar-!
GBAI
AKMAXEM
0

Amm
Rl A DO IMPERADOR \. 4
Junto ao sebrado em qie mora 9 Sr. 0b#rae,
Para a festa de Santo Antonio, S. Joo e & Pedro.



*
Amendoas
800 rs. a libra.
dem de casca muito nova a 3oo rs. a libra.
Araran a 2oo rs. a libra.
Ameixas franeeras em caiaihhas com lindas
estampas a l,2oo, l,4oo e l,6oors. cada
urna. -
dem em frasco de vidro. coBvroiba doei-
mo ou de metal, a l,2oo e'l.ioors. cada
tim.
dem em, frasco grandes a 2,5oo rs. cada
um. ,
dem em latas de 1 '/ e 3 libras a i;2oo e
f,ooo rs. ...
Arroz da India e Maranho o .melhor que se
pode desejar a loo o 42o rs a libra e
2,8oo a 3,4oo rs. a arroba.
Azeile doce de Lisboa a 600 rs. a garrafa, e
4,800 rs. a caada.
dem francez clarificado em garra/as brin-
cas a 9oo rs. cada urna, e in;ooo rs. a
caixa com I duzia.
Alfazema muito nova e limpa a 32o rs. a 1U
bra.
Alpista a 16o rs. a libra e 4,6oo rs. a ar-
roba
Bolachinhas de Lisboa da fabrica do Meato
Antonio das seguintes qualidades: agua e
sal doces, e imperiaes em latas de 6 libras
a 3,000 rs. e de 3 xf% libras a l,5oo rs.
e em libra a 64o rs., estas bolachinhas
torna-se muilo recommendavel com espe-
cialidade para os doentes.
Biscoilos e Bolachinhas de soda em latas de
todas as qualidades e marcas que se pro-
curar a 1,35o rs. a lata.
Bolos francezes em carios e de diversas
qualidades a 64o rs. cada um.
Banha de porco verdadeira refinada a 4oo
rs. a libra e em barril a 38o rs.
Batatas novas a 16o rs. a libra.
Bolachinhas inglezas ltimamente desembar-
cadas a 24o rs. a libra e 2,ooo rs. a bar-
rica.
Champagne das marcas mais superiores que
at hoje tem vindo ao nosso mercado a
18,ooo rs. o gigo e l,8oo rs. a garrafa
intefra, e 800 rs. as melas.
Cha uxim o melhor que se pode desejar, e
que outro qualquer nao vende por menos
de 3,ooo a 2,7oo rs. a libra.
dem perola de esp cial qualidade a 2,6oo e
2,8oo rs. a libra, garante-se a qualidade
d"este cha.
dem bysson o melhor que possivel encon-
trarle a 2,4oo e 2,600 rs. a libra.
dem do Rio em latas de 2, 4, 6 e 8 libras
a l.2ooe I,4oo rs. a libra,
i dem pelo muilo fino a l,6oo rs. a libra.
a libra, e 58o rs. em bacris inteiros.
Marmolada especial dos melhores fabrican-
tes de Lisboa a 600 e .64o rs. a libra, ha
latas de differentes tamanhos.
1 Massa de tomate em latas de 1 libra a 56o
lado de Simas em '/ caixas das segoin-jTijollo paraHmpar facas a 15o rs. cada um.
3 marra Pariziences, Suspiros. Dili- Y|lll0 em pipa Port0i Lisba Figueira ^ |
ni'' limo marcas a 0,800 rs. a cauada, e
000 rs. a garrafa.
anles em quarts e : Chocolate das melhores qualidades, francez,
rs cada nma. hespanhnl e suisso a l,ooo, l,2oo e !,4oo
rs. a libra.
Charutos do acreditado fabricante Jos Por-
tado de Simas em '2 caixas das seguin-
tes marcas: Par'r/.ienses, Suspiros, Dili-
cias, Napoleoes e Guanabaras a 2,3oo rs.,
e em caixas nteiras Trovadores a 3,ooo
rs. cada urna,
dem de oulros muitos fabricantes e de dif-
cias, Napoleoese Guanabaras a 2,3oo rs.,
c em caixas inteiras Trovadores a 3,ooo
rs. cada urna.
dem de oulros muitos fabricantes c de
differentes marcas para l,5oo rs. as mei-
as caixas de suspiros a 1,600, 2,ooo e
3,000 rs. as caixas inteiras.
Conservas inglezas a 800 rs. o frasco.
.dem franceza a 5oo rs.
Cognac inglez das melhores marcas a 1,00o
rs. a garrafa e 10,000 rs. a duzia.
dem francez suporior qualidade 800 rs. a
garrafa e 9,000 rs. a duzia.
Cpminho e Erva-doce a 4oo rs. a libra.
Ciavo da India a Goo rs. a libra.
Cahella a l.ooo es. a libra.
Copos finos para agua a 5,ooo rs. a duzia, e
5oo rs. cada um.
Caf do Bio superior a 80 e 32o rs. a li-
bra, e 8,800 e 0,5oo a arroba.
Doce (ino de goiaba a 600 rs. o caixao.
Crvilhas portuguezas ltimamente chegadas
a 7oo rs. a lata.
dem seceos a 16o rs. a libra.
dem j descascadas a 2oo rs. a libra.
Farinha de aramia verdadeira a 32o rs. a
libra.
Figos em caixinhas muito bem enfeitadas a
a l.ooo rs. cada urna.
dem em latas ermiticamente lacradas a
l,5oo e 2,5oo rs. cada urna,
dem em caixas de 4,'j arroba a 2,5< o rs. ca-
da urna, e 2oo rs. a libra.
Graixo muito nova a loo rs. a lata e l.ooo
rs. a'duzia.
Genebra de Hollando em frasqueiras com 12
frascos por 6,000 rs. e 56o rs. o frasco.
dem de laranja a l.ooo rs. os frascos gran-
des c 11,000 rs a caixa com 12 frascos.
dem de Hollanda em botijas a 4oo rs. ca-
da ama.'
dem em garrames de 16 garrafas a 4,8oo
rs. com a garrafo.
dem do Porto Lisboa e Figueira de marcas
menos condecidas a 4oo rs. a garrafa, e
( 2,8oo rs. a caada.
, dem Colares especial viudo a 600 rs. a gar-
rafa,
dem Lavradio muito fresco nao levando com-
posicao a 56o rs. a garrafa, e 4,ooo rs. a
lerentes marcas .para i,too rs. as meias
caixas, de suspiros a l,6oo, 2,ooo e3,ooo
rs. as caixas inteiras.
Conservas inglezas a 800 rs. o frasco.
! dem franceza a 500 rs.
caada.
dem bramo de uva pura a 56o rs. a gar-
rafa, e 4,5oo rs. a caada.
dem mais bftixo a 4oo rs. a garrafa, e 3,ooo
rs. a caada.
dem Bsrdeaux em caixas de 12 garrafas das
marcas mais acreditadas a 6,5oo e 7,ooo
rs. a caixa.
dem muito especial que raras vezes vem ao
iiqsso mercado a 1,2oo rs. a garrafa, ga-
rante-se que por este mesmo preco d pre-
juizo e s se encontra 1 Teste armazem.
dem do Pelo em caixas com 12 garrafas
das seguintes marcas Lagrimas do Douro,
Duque do Porto, Genuino, Velho Particu-
lar, malvasio fino, D. Pedro V, D. Luiz
I, Nctar e oulros a 9,ooo e 10,000 rs.
a caixa e 9oo a 1.000 rs. a garrafa.
dem Moscatel superior a 1,000 rs. a garra-
fa, e 1o,ooo rs. a caixa com 1 duzia.
Vinagre puro de Lisboa a 2oo rs. a garrafa
e 2,4oors. a caada,
dem em garrafes com 5 garrafas a l,ooo
rs. com o garrafo.
Vassouras do Porto de arcos de ferro a 32o
rs. cada urna
dem de esewa para esfregar casa 36o re.
cada urna.
Vellas de -espermacete superiores a 56o rs.
a libra', e 52o rs. em caixa.
dem de carnauba refinada e de composico a
3ots. a libra, e de f0,000 a H.ooo rs. a
arroba.
Cognac ingle/, das melhores marcas a 1,000
rs. a garrafa e 10,000 rs. a duzia.
dem francez superior qualidade a 800 rs.
a garrafa e 9,ooo rs. a duzia.
Cominho e erva-doce a 4oo rs. a libra.
Gravo da India a 600 rs. a libra.
Canellaa l,ooo rs. a libra.
Copos finos para agua a 5,ooo rs. a duzia, e
5oo rs. cada um.
Caf do Rio superior a 280 e 320 rs. a libra,
e 8,800 e 9,5oo a arroba.
Doce fino de goiaba a 600 rs. o caixao.
Ervilhas portuguezas ltimamente chegadas
a 7oo rs. a lata,
dem ceceas a.!6ors. a libra,
dem j descascadas a 2oo rs. a libra.
Farinha de araruta verdadeira a 320 rs. a
libra.
Figos em caixinhas moito bem enfeitadas a
l.ooo rs. cada urna,
dem em l?tas ermiticamente lacradas a
l,5oo e2,5oo rs. cada urna,
dem em caixas de *f% arroba a 2,5oo rs.
cada urna, e 2oo rs. a libra.
Graixa muito nova a loo rs. a lata e l.ooo
rs. a dn/.ia.
A Hentfto.
Vndese a |>%dti'a o. 44, sita na ra Direita,
VonJ-se. inia taberna na roa Direita dos,
Afnzarto.s cora p0w fundos, propria para um
i'riiuuuiante, e tem muilos commodos para familia, freguezia dos Afogados; este cstabelerimento es
r*\ynde lano para o malo como para a trra; e i trabajando e tem boa freguez, tanto do pao_
finbam ventea* tu* arrotas, urna para ven-; como de bolacba : quem pretender, dirija-se ao
fTt agua e outra do caix\>, ludo em bo.n estado na-smo, que achara M |uem tratar.
f/liom controidas : (jucm guiM comprar
}]: objeetos, dirija-se B palana
todos
da inesma roa
Daarte Almcida t: c, receberaa de mu projprla caco
da Malo Hado e variada sortlmcDio de molhados.
da prsenle estacan.
Manteiga ingleza Macas feraiHH8
da safra aova vinda': neste vapor de 28 de para sopa a melhor que se pdr
maio a 800 rs. a libra. ''.....M ?uj n* t .
Hanteiga frnneexa
.rafas a 7,2oo rs. com o garrafo. da safra nova a 560 rs. alibra, e em barril
Lentilhas excellente legume para sopa e gui-! a 500 rs.
zados a 2oo rs. a fibra. A raAnJAfl(,
Licores francezes de todas as qualidades a AmouttW,B
8oo e l,ooo rs. as garrafas grandes. confeitadas de hndisstmas cores a 800 rs. a
Manteiga ingleza perfeitamente flor a 8oo! libra-
e.9to rs. a libra. AmeiXaS
Id-mi:[rfnC!ZKo"-.a i^fA6.-""?-?. 6o rs' iem frascos de vidro com 3 libras li1uido a
(>400, muito propios para mimos.
Cartoes
,com bolos francezes a'500 rs. cada um.
Latas
PS PJtfld H1YI9
T,inm'r.^n cka.\ .ii-i -t j- u cora bolachinhas de soda de todas as qua-
Idem para soda estrelbnba, pevide e rodinha ,ifl1J.p. icoaa '
em caixinhas sortidasa 3,ooo 3,5oo rs. cada- nu i
urna e 5oo rs. alibra. bOCOlateS
dem macarrao, talbarim e aletria a 4oo rs. a de todas as qualidades a l000 a libra.
Presuntos inglezes
dos melhores fabricantes a 800 rs., tambem1
temos velhos para 500 rs. JNOZeS
Queijos flamengos as mais novas d0 raercad0 a'
ebegados ueste ultimo vapor a %|6oo.
Qneijns
. chegados no ultimo vapor a 2#600 cada um.
tiirijo
londrino o mais fresco que se pode esperar
: e de exwllante maree a 800 rs. a libra
SS2 l f P i M K' a l'bra- sendo inteiro e a 900 rs, a retalho.
Passas novas a 48o rs. a libra. n 1
Peixe em latas de differentes qualidades co-' IjOUServaS lUglezaS
mo, savel, corvina, govas, pescadinba e as mais novas que se pude esperar a 760 rs.
oulros a I,ooo rs. a latas. i o frasco. '
Palitos para dentes a lio e a 16o rs.o mas- FTOS
so dos melhores. ,., o .
Painco o mais novo e limpo a 16o rs, a ti- em llbras e caixinhas ricamente donradas,
bra, e a 4,5oo rs. a arroba. ProPnas PJEJ mimo* .a {m e ,^-00-
Palitos do gaz a 2,loo rs. a grosa, e2oo rs. | Cll UX1111
a duzia, e 20 rs. a caixinba. 0 melhor que se pode desejar, que outro
Queijos flamengos chegados neste- ultimo qualquer nao pode vehder-por menos de
vapor, a 3,ooo .33 a moo
dem prato muito fresco a 800 e 9oo rs. a | dem perola
especial qualidade a 2?>700 rs. a libra.
libra.
Mostarda franceza preparada "em frasco a 4oo
rs. cada um
Molho inglez em garranhas com rolhas de
vidro a 64o rs. cada urna!
Marrasquinho verdadeiro de Zara a l.ooo rs.
a garrafu, lo,ooo rs. a .caixa com 1. du->
zia.
Nozes muito novas a 16o rs a libra.
Prezunto de fiambre superior a 600 e 800
rs.
d*)jar,
macarrao, talbarim e aleiria 409 rs. a
libra e i5500 a caixa.
Viiiho
Figueira J A A e outras mnitas marcas acre-
ditadas a 500 rs. a garrafa.
dem it Lisboa
e de outras marcas a 400 rs. a garrafa, e
2$800 a caada.
dem do Porto
generosos engarrafado des melhores fabri-
cantes da cidade do Porto a 15 e l9K>
a garrafa e de 10 a i 25 a caixa, as ar-
cas sao as seguintes: Chamisso AFIho.
F. 4 M., Nctar ou vinbo dos benzes,
lagrimas do Douro e outros muito.
Latas
com 10 libras de banha a 40 Bolachinha ingleza
a 1 5800 a barrica da mesma que
vendem a 25000 e 2^400.
A bra.
3.' mu
libra.
dem suisso a melhor qualidade que at ho-
je tem vindo ao nosso mercado a 800 rs.
a libra,
dem londrino a 9oo rs.
Sal refinado em potes de vidro a 5oo
cada um.
Cerveja das melhores marcas a 6.000 rs. a
duzia, e 56o rs, a garrafa.
Sardinha de Lisloa e Nantes em quartos e
meias latas a 38o e 58o rs. cada urna.
Sag muito novo e alvo a 2o rs. a libra.
Sevadinha de Franca 18o rs. a libra.
dem hysson
o mais aromtico que tem vindo ao nosso
mercado a.25600.'
re, I Massas amarellas
para sopa, macarrao, talbarim e aletria a
Cervejas
dos melhores fabricantes^ de todas
cas de 45500 a 6.->500 a dnzia.
CHARUTOS
Charutos Thom Pinto,. Res e otilnvi em
meias caixinhas a 15500.
Arroz
do Maranho a 100 rs. a libra, e da InJia
a 80 rs. a libra, e 25500 a 35AO0 a ar-
roba desses que vendem por .'15ii>o.
CAFK
de l.*e 2.* sot te do Rio de Janeiro 3 I <.">f
e 85800 a arroba, 280 a .'JOO rs. a iibr
Carrafeo
com 4 l i garrafas com vinagre a t*i)0O**B
ogarrtJao.
OENEBttA DE LARANJA
verdadeira a 15000 o frasco, e de I I5>0r
a caixa.
DEM
em frasqueiras de Hollanda a :->mi0 com
12 frascos.
GENEBRA
de Hollanda verdadeira em (rasqueira 1 loo
rs. cada urna.
PALITOS
480 rs. a lilu a. j os verdadeiros palitos do gaz a 2,2i>.. .1 ^n.za
COGV4C e2ors. cada caixifiha.
o muito afamado cognac Pal Brandy 1,800 i LICORES
rs. a garrafa e de outras muias qualida-! finos de todas as qualidades, a I0.000 aciu
des a l.ooo e 800 rs. a garrafa.
CAPN
Sevada a loo rs. a libra, e 2,8oo rs, a ar- lapidados para agua a 4,5oo e 5,ooo rs. a
roba. duzia, e a 440 e 5oo rs. cada um.
Traques de I.' qualidade a 9,5oo rs. a cai- ,_:
xa e 24o rs a ("irla wr&MrBm
Toucnho'novo de Liiboa a 2o e :2o rs. a alm^ "v0]\Pcso e J*0".4"8 ""'" V*
lil)ra lidades. de 2,2oo, a 4,aoo a resma do me-
Tijolo. para limpar facas a 15o rs. cada um.' .
Vinho em pipa Porto, Lisboa e Figueira das' apel ae "ollea
melhores marcas a 3,8oo rs. a cariada, e de excellente qualidade a 25200 a resma,
SOO rs a garrafa. PAPEL
dem do Porto Lisboa e Figueira de marcas azul e pardo para embrulho de 1,4oo a 2,2oO'
com urna duzia e a 1,00o a garrafa.
Manuela da
dos memores fabricantes de Lisboa, cono se-
jam Abren e oulros muitos a 600 rs. a
libra.
Pregunto
o verdadeiro prezunto do Lapogoa 5v rs.
a libra.
ARROZ
IMaranhiio, Java e India, a loo rs. a iIhj e
de 3.000, a 3.2oo rs. a arroba.
menos conhecidas a 400 rs.
2,8oo rs. a caada.
a garrafa, e rs. a resma.
VELAS
Corintliias "
dem Colares especial vinho a 600 rs. a gar-1
' passas conminas muito novas proprias para
podim a 800 rs. a libra.
Fume
o verdadeiro fumo americano em chapa a
l,4oors. alibra
Vinagre
I PRRem amoretas de 9 caadas a 15,ooo rs.
cada urna.
Cebollas
i de espermacete de diversas manas a Sfin rs.
a libra e em caixa lera abatiuteiiU>.
VELAS
de carnauba em caixas da arroba a t\3oo t
caixa e 34o rs. a libra-
Batata* novas
em caixas de 2 arrobas a 55 a caixa e i>0 rs.
; a libra.
Passas un Id roas
, em quartos e inteiros a 25 o quart. e 6550
caixa e400 rs. a libra.
rafa.
dem Lavradio muilo fresco nao levando com-
composicao a 56o rs. a garrafa, e 4,000
rs a caada.
dem branco de uva pura a 56o rs. a garra-
fa, e 4,5oo rs. a caada,
dem mais baixo a 4oo rs. a garrafa, a 3.000
rs. a caada. : ** wi.* u^ uuh a tu,uw o.
dem Bordeauxemcaixas de 12 garrafas das! cada urna. .'' Choeolate
marcas mais acreditadas a 6,5oo e 7,ooo; GeOOlIaS portuguez o mais especial qu,- te pode oV-
rs. a caixa. as mais nov;|s j0 racrca(i0 a -l000 rs a caxa sejar a 800 rs. a libra e 140 r, 0 peo.
dem muito es|>ecial que raras vez,es vem ao \ e {j000 rs# 0 moIho Frats rm calda
nosso mercado a. 1.2oo rs a garrafa, ga-; Alnicfn a Vninon chegadas ltimamente, pera, perogo. pinja-
rante-se que por este mesmo preco d Aipi&Ul t* rdlIlVU ; 0utros muitos a 640 rs. a lata,
prejizo e s se encontra n'este arma- o mais novo do mercado a 140rs. a libra, nsce da casca da guiaba
zem. e 4,5400 a airoba. a 600 e 15 o raixe.
dem do Porto em cairas com 12 garrafas! Os proprietaris do grande armazem o Verdadeiro Prir.cipal declaran ao.- ttm
das seguintes marcas Lagrimas do Dou- freguezes e -amigos e ao publico cmgeral, que para facilitar a coinmodidade d.' lodwoa-
ro, Duque do Porto, Genuino, Velho Par-j tipularam os mesmos precos nos seguintes lugares:
Iniao c Commercio roa do foieimtHo o. 7
O Verdadeiro Principal roa do Imperador n. 40
ticular, Malvasio fino, D. Pedro V, .
Luiz I, Neelar e outros a 9,ooo e lo.ooo |
rt a caixa e 9oo e l,ooo rs. a garrafa.
dem Moscatel superior a 1,00o rs-. a garra-
fa, e 10,000 a caixa com 1 duzia.
Vinagre puro de Lisboa a 2oo a garrafa e
3,4oo rs. a caada.
Idewem garrafes com 5 garrafas a l.ooo
rs. com o garrafo.


MENT
; Vassouras do Porto de arcos de ferro a 32o i
Genebra de Hollanda. em frasqueiras com 12 rs. cada urna. .,
frascos por 6,000 rs. e 560 rs. o frasco i demde escova para esfregar casa a 36o rs. BAIRRO DO RECIFE RA DA CADEIA IV l
dem de laranja a l,ooo rs. os frascos gran-. cada urna.
des e U,noo rs. a caixa com 12 frascos.; Velas de espermaeete superiores a 56o rs.
dem de Hollanda em botijas a 4oo rs. cada! a libra, e 52o era caixa. .
urna. dem de carnauba retinada e de composicSo!
dem em garrafes de 16 garrafas a 4,8oo a 36o rs. a libra, e de (0,000 a H.ooors.
rs. com o garrf5o. -, a arroba.
-----------------------------------------------------.___ _1-------------------------------------------_.l_j______i
.

GAZ GAZ GAZ
l
AlRtdo 4a Bahia
Vpndp. ra rl meltior i \ Ha a |JI,PM**ec?6 asacar e roapade escravo; (em
venae-se gaz oa meinor quaua-ae a 1*0 vender f^g^ Lniz de 0)iveira Azevdo &
a lata e em lotes de 10 latas para cima se d, no seu escritorio ra da Cruz n. I.
O mais novo e o melhor
ARMIXKM HE MOJL1IAIIOK
Esquina defronte da ra da Madre de Dos

far abatimento. no armazem da ra do Im-
perador n. 16 e ra do Trapiche Novo n. 8.!

At que cliegon
ATT,
Antonio da Silva Can pos, successor do *nli<:oNscitneno de.fronte do berro L*rpt, lnn
Fio de algod da Bakia em saceos de 100
libras.
Tem para vender Antonio l.v iz de Oiiveipn Aze- n. 7..
vedo & C. no seu escriptorio ra da Cruz n. 1.
nhecido ja nesla praca, araba de 4r*nsferir o seu Hstaoeleciinenlo para a cana arima imiiVi.ii
um rade ort.ox.nto de bieo c renda pre.a de | os seus benvolo, amigos e freguezes, bem como o SJS pXof SSL SrSJSf
Vetr^-'e mn bom moleqne d B annos de'f
t-"V "que"a"vi>t"a 'do comprador rr-s(-ha negocio da.te. bajflantf-WpM
,.";,i que poder aj*tar com o comprador^ 63. [.nmr.ro anda
Gmvutas de seda a 2<>0
ris*
d.i.le. baslantP cSpcrto : na ra do Impervlor n.?
Pretas e de cwe6|ira hornera : !oi da ra I Vende Antonio Luiz de Oliveira Azevedo &
da Madre de Dos n. 0.
Ferros pata ourivos.
Na ra larga do Rosario n. 24, laja de jotas, ven-
dem-se ledos os ferros e ntenrilin de onrives.
C.
88H'
Dliveira
no seo eseriploriofrua da Cruz p '
nfMraJu
; novo modelo chamado (guipa) o roeJhor tjoe se yarlwte, eseolhido e melhor sortimento de momados, a par do aceio. eleoanoa e bom
pode desejar neste artigo e que se vende muito ba- belecimenio. v r,c*au,-,, e w
rato na loja do gallo vigHante rna de Grespo O annuncianle, tendo fcito urna comptem reforma no locante a casa e reneros -
correspondentes na Europa |ra remessas d.. com propra, aeha-se cnvcnci4o nae 'merm-ni a
tecco de todos os amigos do boro e barato, a qual desde j reclama. asserrr,iwk.-ir.e one imn
merecer a coiiilanga com que se dignarem de o honrar.
Em resumo, visite o respeiiavri publico o novo e superior armanem Mw-imemo.
guns gneros e witao ficara c<*veaide da realidade do presente aviso, veriieando po
nenhum fmlro estabe1e<-menio o serve melKor que este, soja em comm'odidae
dehca*'za, ou legalidade de peaos e medidas.
Finalmente, tedas e quaesquer garanuas que estabeleclmenios ideniieos teem
conoorrentc?, serao manlidas ne?le em grao maior.
KM
ILEGVEL


v Mario 4c PtrMMhaw Safekad* de Agot 4* f S04.
w publico
Sen o menor coastran-
s; i ment se entregar o
importe do genero jue
nao agradar.
ATTENQlO
Os precos a segu me
tabella para todos, po-
rteado assim servir de ba-
se para o ajuste deeonns
com os portadores.
ARMZEM
RA DA CABIESA DO RECIFE N. 53.
(Logo passando o arco da Concertad)
Grande rediicco de precos.
equivalente a dez por cento menos to que ontro qualquer
annuneiante.
tauto
Collegas.Nao posso por mais lempo sustentar o preco da manteiga ingleza a l,ooors. a libra, bem
s objeetos, etc., dando com islo ocasio a todas as espeluncas acabarem porbom preco a manicios de tempe
assim o de oulros
... por Bom preco a manteiga de tempero, e gritarem em
alta voz, que podem vender pelo preco que eu vendo!! I Ora, cu offendido com estas obscuridades e receioso em adoptar o mesmo
systlicma que vim encontrar, de so se vender com um por cento a carola, resolv fazer esta grande reducejio de precos, como veris
pela segunde tabella, pois como sabis ca pelo meu bairro, at a abertura do momoravel armazem de molhados Uniiio Mereanl nao
se sabia de outro preco de manteiga ingleza a nao ser b de l,4oo a l,6oo rs. a libra. Hoje porem, resentidos da reduerao a que
estao olingados, encarando todos os dias de seus freguezes reclamaco de procos, e qualidades, vingam-ee de um e cutre portadores
mal informado deste aovo* estabelecimento. para llie vender goneros nao proprios de um estabelecimento desta ordem que o seu fin
^ lao somonte obter a concorrencia de seus freguezes.
Para bem de todos.
Senhore e Senlioras o aceio que presidio, aos arranjos deste novo estabelecimento, e mais que ludo apromplide e entei-
reza com que sero tratados, convida a urna vizita ao mesmo, certos de q,ue sem duvid me darao a< proteec5o- e preferencia na compra
dosgeneros que precisaren!, e quando nao pocam vir podero mandar seus portadores, aiDda que estes sejam pouco praticos, pois
sero tao bem servidos como seviessem pessoalmente, fiavendo para com estes toda recommendaclo, afonde que nao vao ero nutra patte.
Manteiga ingleza (safra nova) especialmente
eseoJhida a 800 rs. a libra, em barril se
faz abatimetita.
dem franceza a mais- nova que tem vindo ao
mercado a 50o rs. a libra, e em barril ou
meios a 000 rs.
Cha tiysson de superior qualidade a 2,6oo rs.
a libra.
dem perola o mais superior do mercado a
2,8oo rs.
dem liuxim o uielbor que se pede desejar
neste genero 2,600 rs.
dem preto homeopathicoporserde superior
qualidade a 2,ooo rs. a libra.
dem hysson, huxiiu e perola mais proprio
para negocio o l,6oo, 1,800 e 2,ooo rs. a
libra, garante-se ser muito regular, igual
ao que se vende emoutra parle por 2,4oo
e2,(oo rs.
Linguicas, chouricas e paios em latas de 8
libras, emticamente lacradas a 5,iioo rs.
garante-s serem superiores aos que vein
em barris.
Choui'cas e paios em barris de meia e urna
arroba a 8,000 rs. e \ ,5oo e (too rs. a libra.
Queijos flauaengos milite frescos cliegados
ueste ultimo vapor a 2,2oo rs. e do vapor
passado a l,6oo e 1,800 rs.
dem londiinos os mais superiores que tem
vindo ao mercado a 800 rs. a libra entei-
ro se faz abalimento.
Klein prato muito fresco a 809 rs. a libra.
dem do Alentejo o que se pode desejar de
fresco e superior a 800 rs. a libra, a elles
.intes que se acabem.
Ervilbas e favas porluguezas em latas j pre-
paradas a 64o rs.
Marmelada imperial dos mais acreditados fa-
bricantes de Lisboa a 600 rs. a libra.
Prczunto do reino vindos de casa particular
a 56o rs. a libra, e a 5oo rs. inteiro.
dem inglezas para fiambre chegado nesle
vapor 72o rs. a libra.
Cupos lapidados para a gua a ."i,000 e S,5oo a
iluzia.
Choculate francez, soisso c bespanol a Ooo
I.ooo e l,2oo rs. a libra.
Espermacete em caixinhas contendo O libras
por l.oeo rs., garante-se serem transpa-
rente e de superior qualidade, lanibem tem
de 12 por libra propria para carro.
I'eixe em [insta sovel, corvina, gors. pesca-:
da, salroo, ostras echernee, vezugo em
latas grandes a 800 e 1,000 rs. cada urna, i
Vinho Bordeaiix das marcas mais acredita-
re, e em barricas de 4 duzias se faz abat-
mente.
Caf do Rio a 26o e 28ors. a libra, e 7.800
e 8,oo rs. a arroba.
dem lavado de primeira qualidade a 3oo rs.
a libia, e 9,ooo rs. a arroba.
kiem do Cear de superior qualidade a 24o
e 28o rs. a libra, e 7,8oo a 8,000 rs. a
arroba.
Arroz doMaranbao aleors. a libra. e3>ooo
rs. a arroba.
dem da India muito alvoegraudo a loo ra. a
libra, e 3,ooo rs. a arroba.
dem de Java a 80 rs. a libra, e 2,2oo rs.
a arroba.
Pataco e alpista a 14o re. a libra, e 4,3oo
rs. a arroba.
Maesa de lmale em latas de 1 e 2 libras a
600 rs. e de barril muito superior a Seo
rs. a libra.
Aletria, macarro e talharim a 4oo rs. a li-
bra, c !),ooo re. a caixa.
dem e lalherim branco a 32o rs. a libra,
estas massas tornam-se recomendaveis as
pessoas doentes por serem propriamente
feitas para esse fim.
Estearinas a 58o rs. a libra, e em caixa com
28 libras a 52o rs.
Vinho do Porto muito fino excellente qua-
lidade proprio para engarrafar em ancore-
tas com 9 caadas por 45,000 rs.
Antonio de Lisboa em latas com 6 libras
por 25oo; ditas doce em latas com o mes-
mo peso a 2,5oo; ditas imperiaes emlaias
de 3 libras por I,5oo rs.
Ameixas francezas em latas de I e meia libra'
por l,2oo; ditas em caixinhas de deversos
tamanhos com bonitas estampas na eaixa
exteriora l,2oo, i.aeo, e l.,8oo rs.
Azeite doce refinado Penanot ou de Kawpes-
de Lisboa a 800 rs. a. gaala e ',000 a
caixa coa urna duzia.
Batatas muito novas a 5o rs. a libra e 2,ooo a
caixa com 2 arrobas.
Conservas inglezas a 75o rs. o frasco c
8,5oo a duzia.
Vassouras d'e.escova para esfregar casa a 32o
Nozes muito-novas a 16o rs. a libra.
Molho inglez em garrafa de vkrro com
roflia do mesmo a 5oo rs.
Mostarda ingleza dos melhores fabricantes a
800 rs. o frasco.
Mostarda franceza em potes j preparada
a 4oo rs.
Lentilhas exccllente legumepaTa sopa a 2oo
rs. a libra.
e ma-.-.i.
RIVAL SEM SEGUNDO
i 1 U"e,ma,do ns- e 55, kya de miudnv
, de Jos de Azcvcdo Mala e Silva, est continuad.
j no seu progresso de vender btralirsiaio
Lapachos grandes e superiores a Stx\ 1
Caitas de superiores brelas de cola
40 rs.
kirdao branco para vestido e esparta, ni 1 -
ris.
Linhas de carretel (150" jardas) de superior r4:;af<
dade a 60 rs.
Carines de linha Pedro V (200 jardas) ja mori
^ con Mecida a 10 rs.
Crozas de peonas de ac de naftas ijoalidade.
superiores a 600 rs. "
Caivetes de duas folhas porm finos a 500 1?
Caixas com calungas muito bonila= para 1
100 rs.
Franja branca e de cores para toabas,-, ...
Pares de botoes para punho muito banitos 1 i.
Caixas com soldados de chumbo muito bonid
rs.
Tintniros de vidro com superior tinta a 160.
Ditos de barro com superior tinta a 10o rs.
Croza de botoes de louca pra nados, o melhot, a
160 rs.
Tesouras para costura, o mais superior, a 400 rs.
Dilas para unhas milito (inas a 40 rs.
Bseoyas para linipar denles muito sui>eriore 1
200 rs.
Libras de laa de todas as cores (pesada) a 7.
t.aixas de phosphoros de seguranza a 160.
l)itas de papel amizade panudo e liso a HR) r^
Ditas com 100 anvelopes inuilo superiores a r.
ris.
Cadernos de papel branco e de core.-, pequeo
'20 ris.
Carlas e taboadas para meninos a 80 rs.
Caixas com superiores seas de aceiider (Uaru
a 40 rs.
Carreteis de linha Alexandre (200 jardas) de cere<
a Ors.
llaralhos para voltarete muito tinos a 240.
Carlas de alfinetes francezes muito linos ; 40 rs.
Acatia e recener thj sua propr encommenua um granUb e variado sertimento
de Bomados todos primorosamente escolhidos, por isso apressa-se o pieprieterie em Beadas de linha fifia para bordar a rsT
ottereeer aos seus freguezes e ao publico em geral a seguinte tabella dos seus gneros e Pan's dl- saPal0S de ""anca multo superior?;
resumide prefos afianeando '
mazen.
Afitendoas confeitadas de 800 rs. a libra.
ar: 4Tte agulha com um pequeo toque a 10 rs.
Gioza de botoes do madrtperola muiio tiuus a
Licores francezes e portugueses das aeguin- :;';i rs.
tes marcas creme de Violetas, #*rofles, ro- Cart?^s e caixas de celchetes francezes supenorr
sa, absinto vespeiro, amor perfeito, amen- p^ts "ara meninos muito finos a 1*500 e U
dua amarga, perciCOt. de Turm, Botefim, Macos de grampos superiores e limpos a 40 rT
morangOS, limo, caf, laranja, cidra, gin- Groza de phosphoros do gaz muito novos :. 2200
ja, caoella, cravo, rlela pimenia a 4,000 r?*a Pr,ea muUo suPrior a 100 rs.
rs a dnzia i non r< a onrrafa (rar-jots-co Ca!xas de raPe com espelho a 100 rs.
La~i i 8arrara' garate-se Roa|cjospara entreter meninos a 80 rs.
que e os melhores que temos tul nomer- Pecas de Ota de lindo muito boas a 40 rs.
cado. 1 Penles de laco mnito bonitos a 1.
.Marrasquino o verdadeiro de Zara em garrafas
grandes a l.ooors. e II,000 a duzia-
Palitos para dentes a lio e I6ors. o mago.
Sal refinado em frasco de vidro com rolha do
Manteiga ingteaa perfeitamente ir, i8oon>
libra.
rdem franceza- a 56o rs. a libra, e Soors.
sendo em barril.
Cb oxim a- 2,7oo rs. a libra, e de 8 libras
para cima a 2,600.
Meropeiofa a 2,800 rs. e de 8 Kbraspara
cima a 2,Too,
dem hysson o mais superior que se pode Passas muito novas em quartos e inteiros a Enfeites de '*aco de todas as cores a 15300.
mesmo a 5oo rs.
Vinho depipaPorto, Figueira, e Lisboa a32o, Cerveja branca e preta das marcas mais
4oo eooo rs. a garrafa, em caada a 2,5oo,
3,ooo e 3,8oo rs.
Vinho branco de Lisboa de exccllente quali-
dade a ioo e oo rs. a garrafa, em caada
a 3,ooo e 3,5oo rs.
Vinho branco para missa em caixa de 1 duzia
a 8.000 e a (58o rs. a garrafa.
Vinho do Portadas melhores marcas, que
vem ao mercado como sejam Lagrimas do
Doiiro. Duque do Porto, DuqueGenuino,
D. Luiz I., Madeira secca, Malvazio fino,
Fetoria em caixa de 1 duzia de O.ooo a
10,000 rs. o a Ooo o 1,000 a garrafa.
Vinho Colares o inais superior que tem
viudo ao mercado a io rs. a garrafa.
Sardinhas do Nantesnn quartos e meias latas
a 36o e 56o rs. cada urna.
Sardinhas portuguezas em latas grandes
preparadas pelo melhoreonserveiro de Lis-
boa a tilo rs.
Boladiinhas inglezas as mais novas do mer-
cado a 2,8oo rs. a barrica, e 24o rs.- a
libra.
a-
creditadas que vem ao mercado a 5,ooo e
5,ooo a duzia e 48o rs. a garrafa.
Sag muito novo e alvo a 24o rs. a libra.
Sevadinba de Franca muito nova a2oors.
Charutosde todos os fabricantes da Bahiaedas
mais acreditadas marcas conhucidas no
nosso mercado a 2,ooo, 2,uoo, 3,ooo,
3,5oo c 3,8oo a caixa de loo charutos.
marcas a
das que tem viudo ao nosso mercado a Bolacbinha de soda em latas com diversas
'i.ooo, 7,000 c 8,000 rs. a caixa, garante- qualidades a I,3oo rs.
se ser de qualidade superior, que outro Bolo francez em caixinhas muito proprias
qualquer nao pode vender por este preco. | para mimo a 6*0 rs.
Genebra de llollanda a 56o rs. o frasco, e Passas muito novas de carnada a loo rs. a
5,7oo rs. a trasqueira. libra e 6.000 rs. a caixa com 28 libras.
dem de laranja verdadeira de Alton em Figos de comadre a 2io rs. a libra e
frascos grandes a l.ooo rs. o frasco, c 1,800 rs. a caixa com 8 libras.
11,00o ra. a duzia. 1 Amendoas de casca mole a 32o rs. a libra.
dem de llollanda rm botijas grandes a ioo. Boladiinhasd'agua em sal da fabrica do Beato
Cognac inglez das melhores
1,090 rs. a garrafa.
Doce da casca da
bras por 2,000
cada um.
Farinha de araruta verdadeira a 32o rs. a
libra.
Velas de carnauba de 6 e 12 por libra a
32o rs. a libra e \0,000 rs. a arroba.
Azeite doce de Lisboa a Ci rs. a garrafa
e 4,8oo a caada.
Banlia de porco refinada a 4oo rs. a libra
c 3Co rs. em barril.
Capile de diversas frutas muito frescas a
Giors. a garrafa.
Palitos do gaz a 2,2oo rs. a graza.
Toucinho de Lisboa muito alto e alvo a
32o rs. a libra e 8,.'ioo a arroba.
Ameixas francezas em latas de 3 libras por
2,ooo. rs.
Cebollas soltas a l,ioo o cento ; dilas em
molhos com cento e tantas por l,2oo rs.
Malte excellente cha para os navegantes a
a 2oo rs. libras.
ij J
Mm&
Salitre refinado, superior qualidade, vinho Bor-
deaux, differenles qualidades, mais barato que em
qualquer parle : no armazem de E. A. Burle &
C, ra da Cruz n. 48.
-'
O
a
P
>- &

O
-i
ce
?I.
I

g
B
3.
P
s
ce
k
0 p
p- 0 0 p p
p- p- ce
lo 0 p-
p <3>
- T^
0
p- 3
p
0" o-
p-
<& p-
i
<'
P-
P
ce
o
B
B
o
p
p-
p
m

p-
p
%
p-
ct>
<
p
?p
o
POR MENOS DE 20 k 30 POR CENTO
MSE
23Largo do Terco23.
Joaquim Simiio dos Santos, dono deste armazem de molhados, tem feilo urna grande vantagem
qoem seu armazem tem frequenlado, liquidou todos os seus gneros mais amigos que linha nao s
neste armazem como fra, e tundo feilo urna grande reforma ne.-te estahelecimento tanto em tamanho
como em gneros que mandou vir por sua propria eocommenda a maior parte, que os pode vender por
menos de que qualquer annuneiante, para isso se responsahilisa pela superior qualidade.
Attenco.

Fumo imperial
Corlado igual ao francez muito proprio para ca-
chimbo, em latas de 1 libra, quando nao seja me-
Jjior igual ao americano por l#2Q0 rs., para veri-
iicar a verdade os Srs. fumantes podem-se dirigir
a labrica vapor de cigarros antiga ra dos Quar-
teis de l'olkia n. 21.
"iijipi mm...
rabnca Conceicao
Bahia,
Andrade Reg, receiem constante-
^ meiiie eten vendano sen armazem n.
M !'' da ra do Imperador, algodo d'aquel-.
w la fabrica, proprio para saceos de assu-.
m car, embalar aigodao empluma etc., ele.,'
0 mo preco mais razoavel.
mmmmm mmm
a iiJOO a afToba c 50 rs. a Queijos do vapor a 2800.
Vinho de Figueira, marca JAA, a 500 rs. a gar-
rafa.
Dito de Lisboa a 400 rs.
Dito de outros paizes a 360 rs.
Batatas as mais novas
libra.
Toucinho de Lisboa novo a 280 rs. a libra e 8400
a arroba.
Caf do Rio de primeira e segunda sorte a 280 o
300 rs. a libra e 8*800 a arroba.
Arroz pilado a 80 e 100 rs. a libra e2500 e 2300
a arroba
Sardiuha de Nantes novas a 320 rs. cada urna.
Sabao massa superior a 180e 220 rs. a libra.
Passas as mais novas deste genero a 400 rs. a lfbra
Ameixas franeez** com 1 e meia libras a {&.
desejar a 2,6o e de & libras para ema
a?,9ee-rs.
dem menos swpertor a 2,4oo e de 8 fibras
para cima a 2,3oo rs.
dem proprio para1 negocio a 2,'3oo, de % li-
bras para rima a'9,200-.
Ide do Rio em lata do2, *, 6 e 8 Hbras
cada urna a % Z, 3y8oe-e fc;8o rs. a late,
dem preto o melhor que- se pode dewjar
nesle genero a-2;8oo-rs.
dem menos superior a esse qoe se vende
por, 2 e-2,4oo-, a 4,8oo rs. arttbra.
dem mais baixo bom para negocio a 4,9oo
rsv a libra.
dem miudinho proprio para negocio a I,5oo
rs, a libra.
Queijos do reino cliegados neste ultimo va-
por a 2,6oo.
Queijos cliegados no ultimo vapor a 2,Coo rs
dem londrino o mais fresco que se pode
esperar c de exccllente marca a 8oo rs. a
libra sendo inteiro, e a Ooo rs. a retalho.
dem prato s melhores e mais frescos do
mercado a 76o rs. a libra sendo inteiro.
Brscoitos em latas de 2 libras das seguintes
marcas: Osborne, Crakml, Mixed, Victo-
ria, Pec-nic, Fance, Machine eoutras mili-
tas a I.Sooe 1 4oors.
Polvos cliegados ltimamente do Porio a 32o
rs. a libra.
Batatas novas em caixas de 2 arrobas a o) a
caixa e 6o rs. a libra*
Ralachinha de Craknel em latas de o libras
guiaba em latas de 4 li- bruto a 4,ooo rs.
dito em caixoes a 6oo rs. dem inglezas em barricas a mais nova do
mercado a 2,ooo rs, a barrica e 24o rs. a
libra.
Chocolate portuguez o mais especial que se
pode desejar a 8oo rs. a libra e 14o rs. o
pao.
Cartes com bolas francezas proprios para
mimos ou para anjos que vao as procis-
ses a 6oo rs. cada um.
Papel de botica de excellente qnalidade a
22uo rs. a resma.
Peras seccas as mais novas do mercado a 4oo
rs. a libra.
Figos de comadre em htas de 4 e 8 libras
lacradas hermticamente a I,4oo e 2,2oo
rs. a lata.
Fruas em calda chegadas ltimamente, pera,
pecego, ginja e outros muitos a 64o rs. a
lata.
dem em caixinhas de 8 libras a l,8oo, e
24o rs. a libra.
Nozes muito novas a 120 rs. a libra, e 4,ooo
rs. a arroba.
Amendoas confeiladas a 8oo rs. a libra.
Vinhos engarrafados no Porto e Lisboa das
seguintes marcas: duque, genuino, velho
secco especial, lagrimas doces, vinho es-
pecial D. Pedro V, nctar superior de1
1833, duque do Porto de 1834, vihho do
Porto, velho superior, madeira secca, Por-
to superior D. Luiz I, e outras muitas
marcas, em caixa de urna duzia a lo,ooo e
,ooo rs. a garrafa.
] dem branco de uva pura a 64o rs. a garra-
fa e 4,ooo a caada.
dem superior a 5oo rs. a garrafa e 3,2oors.
a caada.
dem era pipa Porto, Lisboa e Figueira-das
marcas mars acreditadas a 3,8oo a caada
e 5oo rs, a garrafa.
dem de marcas pouco conhecidas a 4oo rs.
a garrafa e 3,ooo rs. a carrada.
2 nno rs n rmartn -\ *;nn a .-aira o 4 Rodas com alDetes francezes a 20 rs.
STfilL q Caixas com (*atro P3^'5 de ***
io. d iiiiid. Q rs.
dem corinthias proprias para podim. a Ooo Sa bonetes de familia a 80,160 e 320.
rs. a libra Caivetes de doas fomas muito finos a 320.
Maniatos mamadosf.t.rtowe.de SSSS^'tmSS!Z*SSm,
L.ISO0a a o rs. a llora. melhores que tem vindo, e por preco muito barato:
Ervi I has secas muito novas a 16o-r. a libra, quem quizer ver, venha roa do Queimado ns
Grao de bico muito novo a I6ors. a libra. 49 e 55, e ver tudo como bom e barato.
Ervihas francezas em latas a 6oo rs. *--------------------------------------------"
Potes com sal refinado a 48o rs.
Fumo de chapa americano a l,4oo rs. a libra
fazenda especial.
Presunto para fiambre inglezes a 7oo e 8oo
rs. a libra.
Chouricas e paios mnito novos a 64o a fibra.
Caixas de traque n. 1 a 8500 cada urna.
Massas para sopa macarrao, talbarim aletria
a 4oo rs. a libra.
Cognac verdadeiro inglez a 8,ooo rs. a caixa,
e 8oo rs. a garrafa,
dem francez a 7,ooo rs. a duzia e 7oo rs. a'
garrafa.
Charutos em grande quantidade e de todos os
fabricante* mais a creditados-a l,5oe,
2,ooo, 2.300} 3,ooo e 4,ooo rs. a caixa,'
os mais baixos sao dos que por ahi se ven
dem a 2,ooo e 2,5oo rs.
Caf de premeira qualidade a 8.800 e 9,5oo
rs. a arroba.
dem de segunda qualidade a 8,000 rs. a ar-
roba e 2o rs. a fibra.
Arroz do Maranhao a 12ors. a libra, 3,ooo rs.
a arroba.
dem da India muito superior a 2,9oo rs. a
arroba, e loo rs. a libra.
dem mais baixo redondo a 2,6oo rs. a libra.
dem da India comprido a 2,4oo rs. a arro-
ba, e 80 rs. a libra.
Vellos de carnauba do Aracaty a 9,ooo rs. ar-
roba, e 32o rs. a libra.
dem de sebo muito dura fingindo esparmace-
te 36o rs. a libra.
dem de esparmacetea 34o rs. alibra, e em
caixa a 52e rs.
Papel o melhor que se pode desejar para os
Srs. em pregados pblicos a 5,ooo rs. a res-
ma, j se venden por 7.000 rs.
dem almaco pautadoe lisoa 3,ooors. a resma.
dem de peso pautada e liso a 2,5oo rs. a
resma.
dem a zul de botica ou fugueleiroa 2,2oo rs.
a resma,
blem embrulho de 1,2oo a l,4oo rs. a resma.
Ameixas francezas em latas de 1 '/j libra a
1,2oo e 800 rs. a libra.
?!
Perfume
da
JSoa.

AGUJA FLORIDA
Do Mumiv iV Laiiiiian.
pertm
(Ir
e| '<:
frigirantv.
pelb
Este raro quilo di-cado
quasi que incxtinguivol e til clifi
miiiiosu fragrancia c frescura c>ii;o 1
delicado eheiro das jiroprias verdecun-
fes floivs. Durante ".- mozos calorcn-
!- ilii vit .:i uzo tonia-sc i 111; 1
teniente iiprazivol c dusriavel
seqiuncii*. da influencia
euave que ella prodnz sobre n pene:
em quanto que uz.uht 110 bauho uiiu
imparte ao corpo lanjuido e cancadn
iiKi certa elasticidade de vigor e !';'.
l'.lli. iiiijpuitn transparencia ots fti
remov pannos, tarda* c berloe/as u\
sobre apelle.
o vm mm m mf
>s
u
i Dito para negocio a 320 rs. a garrafa e em caada i EsPecial vinl>o La\Tadio sem a mais pequea
composicao a 560 a garrafa e 4,000 rs. a
caada.
Farinha do Maranbo a 240 rs. a libra.
Ricas caixas com figos a l.ooo rs. cada urna.
Ricos livros com figos i,000 rs.
Pomada a 200 rs. a duziar sevada muito no-
va a 80 rs. a libra, e2,5oo a arroba.
se faz abalimento.
Genebra de llollanda em frasqueirasa #000 e 500
rs. o frasco,
dem em botijas de conta a 400 rs.
Azeite doce de Lisboa fino a 600 rs. a garrafa.
Dito de carrapato a 320 rs. a garrafa.
a 560 rs. a libra, e 540 em
Velas de carnauba a 11$ a arroba e 360 a libra.
vadnha e sag muito novo a 240, 2
bra. Garante-se a superior qualidade. i o frasco.
Aten desies gneros h*outros muitos que enfadonho seria menciona-los. Quem duvidar ve-
er nhav.
Belachinhas inglezas novas a 240 rs. a libra.
Charutos de diversas marcas e superior qualidade Manteiga franceza
de 15200, 1J50), 23, 3* e 1$. barril.
Phosphoros do gac groia 2$a00. | Dita ingleza flor a 720, 800 e 900 rs. a libra e em ^f3"368 ^^ 4 V garrafas de vinho supe-
Velas deospermacele de 5 e 6 por libra a540 rs. a barril ha abalimento. j rior a 2,5oo rs. com o garrafao.
libra, e em caixa a o20. | n,,^ de ^^ ^ latag ^ ,ibra g m n ^^ dem com 4 l% ditas de venagre a 1,00o rs. o
uma. garrafi5o.
SeI!*nA?-.e.saKn' mu'io novo a 240 260 rs. a l- Conservas Dglezas, francezas e portuguezas a 640 Vinagre PRR em ancOretas de 9 caadas a
15,000 rs. com aancoreta
. dem em pipa puro sem o batismo a 2oo rs.
{ a garrafa e 1,4oo rs. a caada.
Caixas com i duzia da garrafas de vinho Bor-
Bichas hamburguezas. deaHx fazeuda muito especial a QjSoo rs.
Vendem-se bichas de primeira qualidade na _a caixa 6 7o> H- a garrafa,
ra Nova n. 61, defronte da Moa. cmara muni- i 9 proprietario do grande armazem Unio e Commercio deebra aos mus fregu
------~__--------------------------------------[_. i'26* e afflig08 e ae publico em geral, que para facilitar a commodidade de todos espulou
Ve d s g?aBi "l1**"1*** S me,mos precos nos seguintes lugares:
rla^r^Sar t*am^Sm^ Viho e Commereio ma do Queimado n. 7.
_
Ra da Senxalla Nova n. 42.
Neste estabelecimento vendem-se: tachas de
ferro coado libra a lio rs., idem de Lo*
1 Moor fibra a 120 rs.
Trina volantes e galoes.
.
dem em frascos de 3 libras a 2,5oo rs., s o '
frasco valle l.ooo rs. tambem temos em
frascos para 1,4oo rs.
Conservas inglezas a 8oo rs. o frasco.
Mostarda preparada em potes maito nova a
2oo rs.
Latas com 2 a 4 libras de caj secco o mais
bem arranjado possivel a 1,8oo e 2,8oo
rs. a lata.
Cerveja Tenente verdadeira a 6,8oo rs. a
duzia.
dem de outras marcas preta e branca a 5,5oo
e 6,ooo rs. a duzia inteiras.
Vassouras de piassava com 2 arcos de ferro
vindas do Porto a 32o rs.
Cebollas muito novas a l,ooo rs. o molho e
8oo rs. o cento.
Genebra de Hollonda em frasqueiras a 6,ooo
e 56o rs. o frasco,
dem em botijas a 4oo rs.
dem em garrafes de 14 garrafas a 5,2oo rs.
Palitos do gaz a 2,2oo rs. a groza e 2o rs. a
caixa.
dem de dentes lixados em maco* grandes
com 2o rs. o macinhos a 12o rs. e masso.
Cominhos muito novos a 32o rs. a libra e
lo.ooo a arroba.
Sag muito novo a 24o rs. a libra.
Cevadinhade Franca a 18o rs. a libra.
Milho alpista a 14o rs. a fibra e 4,5oo rs. a
arroba.
Gomma a 28o rs. a libra e 5,4oo a arroba.
Peixes em latas al,ooo rs. a lata jiprompto
a comer-se.
Farello de Lisboa marca N. Biao saceos
grandes a 4,ooo rs.
Doce da casca da goiaba a 6oo e l,ooo rs. o
caixa"o.
E nina preparaco admiravcl .ara iiin-
par. atvrmosear, conservar e restakv:-
cer oa cabellos.
venda as boticas de Caors A Barboza,
ra da Cruz, e Joo da C. Bravo C, ra
da Madre de Dos.
Farinha de milho a 100 rs. a libra.
A mais fina e nova do mercado : vende-se ni
padaria de A. F. da Silva Beiris, ra dos Pires nu-
mero 42.
J'ec hincha
Vende-se presunto de fiambre a 400 rs. a libra
na ra da Imperatriz n. 88.
ESCBAVS FGIDOS.
v Vende-se trina, volantes e1 galdes de todas ae
.!', c*se a*aberna da ra imperial n. 19o : a largnraspor precos muito barato: s no vigifants

flar na mema.
ra do Crespo n. 7.
e por preco multo commodo
mero 54. *
na ra Augusta nu-
0 Verdadeiro Principal ra do Imperador n. 40.
Fugio na noile de 23 do correte julio de
1864 o escravo Jos, preto, crioulo, de 26 annos,'
baixo, corpo regular, beicos grossos e estofados,
orelhas pequeas, e cachaco grosso, pouca barba
porque tem apenas na pona do queixo, levou duas,
caigas, urna branca e oulra de castor escuro que
parece preto, de listras, paletot preto, sem camisa,
e com urna carapuca encarnada na cabera, a laia
de marujo : quem pegar leve-o ra Direila n.
54, que ser generosamente recompensado.
Fugio na tarde do dia 16 do correntc uiu,
escravo pardo, de nome Marcos, desembarrado
do hiate Santa Anna, vindo do Aracaty, tendo
de idade 28 annos pouco mais ou menos, e os sip*
naes seguintes : altnra regular, secco do corpo
pouca barba, cabello crespo, levou camisa .-.
calQa de algodosinho de riscado azul e cha-
peo de palha, tendo levado comsigo urna tronxjl
com mais roupa, e rendido de urna das veninas-;
qaem o appreender queira leva-io ruad Madre
de Deus n. 38, ou ra do Brum n. 5S, que ser*
recompensado.
I
ATTEN(10
Terca-feira2docorrente fogio do engenho Quaiv
ds, em Santo Antao, um escravo por nome Iq
Ferreira, com os signaes seguintes: crioulo. de
idade de 30 annos, pouco mais ou menos, estatura
regular, cara bexigosa e ps apalhetados, supu-
se elle ter vindo para esta Braca: portento rega-
se a quem o apprehender leva-lo seu scnbor no
referido engenho, ou nesta praca Bernardirtf
Francisco de Azevedo Campos no flm da roa el-
treita do Rosarlo ao voltar para o largo do- Carmo,
que ser generosamente recompensado.
'

'<



Diario le Pernamtmco *;iM>ado O de Agosto de 1S4.
*





LITTERJtTR'A.
,----------------------------------------------------
cahir morto por urna bala chrtstSa, dizer aos Gre-' Anda que seja necessario morrer ea comti-
gos, qae fugiam diante delle : ga nao te negarak
(Centinuaise-ha.) .L E todos dsseram o mesmo.
Entrando Jess era orago e prastandfcse .flora o
roslo em trra, disse : ->J >.
Pae meu, se .pofcsivel, passa de rm'm este>clfc:
. todava nao s faga oslo q, mi'nlia vontade, iras -im
PH1SAO E INTKMIO.VTOKlO DE JESS CHIUSTO. a tUa. Tendo Jess acabado todos os seus discursos,1 E achralo os discpulo* 8p/niindo, Ihesllsse;
disso a seus discpulos :
JJ1 POUCO DK TBDO.
A Cruz escreve : i^~
Vos sabis que d'aqui ha dous dias se ba de
celebrar a pascho, e o_ Filio, do Hornera ser en-
trege para sor cruxificado.
A 1LA DE CRETA.
Reeordaces de viagera.
H
'litantes : Turcos, Gregos e Sfakiotas.A dita
d-ipuisda guerra da independencia.
(Continnagao.)
> Tantum relligo poluit suadere malorura
l'or mais odiosos e reyoilantes que nos pareeam
os seus effeitos, niugueru poder duvidar de quo
erara sinceros esses singulares escrpulos de cons- Eotao se ajunlarara os princ.pes dos sacerdotes
ciencia que faziam taas victimas. e os ma?,slrados do povo no atrio do principe dos nora em que 0 Filho do HpwttiTser* entregue as
Um outro fado aneen) divfersas partes ourimos sacerdotes, que se chama Caifaz. E tiverara con- mos dos peccadores. .-tvanjae.-vos, vamos: eis
confirmar prova ainda ma< o poder que tinha o, *> V* prenderen! a Jess cora engao, e aze- .ahi vem chegando o que me nado, entregar,
sontimento religioso nessas imaginares exaltadas, j rem-no morrer. ; Eslandd Jle ainda fallando, 1* que chega Judas,
dirigidas e excitadas por um clero ignorante e| Mas diziam elles : ntn dos doze, e com elle urna grande mullalo de
ihauatko. Quaudo se travou a guerra santa, a! Nao seexecute isto no dia da festa, para que gente com espada,que ram os ministros wiya-
inaior parte dos ebristos fizeram voto de nao se nj0 socceda levantar-se alguna motim no povo. dos pelos principes dos sacerdotes. Ora o traidor li-
aproximarem de suas mulheres cmquanto nao se Qra esUndo J(jsu3 em ^^ m ^ ^ ^ ^.a Ibes dado ale sgnal, dizendo :
torminasse a lula. Por meio desse sacrifico, pela m2o 0 L(!pros0) chegotn*) a elle urna mulher,
Vigiae, e orae'para qen, entris em ten-
ttcao. \ y
O espirito ra verdade est prompto, mas a car-
ne fraca.
Concluida a sua orago, disse :
Dorm j e descansae, porque est chegada a
voluntaria renuncia dos direitos que Ihes conferir
; qne( '-* Aquello em quera r*Mnn sculo, essa
r.ici's-o1(lac.Prendei-0- -^
o sacerdote por sua propria mo, olles esperavam ba| e 0 derramou sobrc cab dfl } E ehegando disse a Jess :
que se Ihes tornasse propicio o Deus dos exerc.tos e;tan(lo recostado nwsa. E veado lt0 osscus dis-' fcote salve, Mes r* 0 du-lhc 1
razia urna redoma de alabastro cheia de precioso

W;
e que se tnteressasse e combalesse por elles.
Passa como certo que quasi todos cumpriram
a promessa durante os mezes de vero e de oulono,
sem que tivessem obtido resultados decisivos ; en-
to somonte quando se convenceram de que as hos-
tilidades se prolongariam e duraran! talvez ainda
alguns annos, os Sfakiotas c Seliniotas, tendo re-
gressado s suas aldeias e acoando-se ahi detidos
cipulqs se indignaran, dizendo :
Para que foi este disperdicio ? porque poda.
isto render-se por bom prego e dar-so este aosjjo-' prnderm-o.
bres.
Mas Jess sabendo isto disse-lhes :
; Porque molestaes vos essa mulher ? que no
que fez, me fez urna boa obra : porque vos outros [
I serapre tendes coravosco os pobres; mas a mim '
sculo.
E Je*us Hie disfee : | I |
-- Amigo, a que vieste ?
Ao mesmo lempo se chegaram os outros a elle,
}-
1
pelo mu tempo, foram um por um esquecendo o
proposito que tinharafeito; porra, emquan.o o, *SSS^SlSTT.?%?"5
Gregos se conservaran! fiis ao seu voto, a pnva-
f5o que se impunham, reunida sede de vinganja
que os devorava, nao devia contribuir pouco para
este balsamo sobre o meu corpo, foi ungir-me para
ser enterrado. Era verdade vos digo, que onde
quer que fr pregado este Evangelho, qae ser em
enfurecer a luta no principio, e torna-la mais mor
i todo o mundo,publiear-se-ha tambem para memoria
tii'era e mais mplacavel do que ontra qualquer
guerra. Excitados pela abstinencia, fechando seus
corag5es ternura, transportados pelas vozes dos
padres, que tambem pegaram em armas e mar-
charan! as primeiras tleiras, esses ferozes cruza-
dos nao linhara a victoria para abranda-los e
dosarraa-los; para applacar-lhes a febre do sangue
e acalmar-lhcs os ervos exacerbados era preciso
depois das emogoes do combate, o delirio e o ar-
robatamento da carnificina (H).
as narragoes que desses ataques inesperados e
desses conflictos to involuntariamente me faziam
os actores que Ihes tinham sobrevivido, descobriaj
eu muitos tragos de um carcter todo primitivo, e
qne, pela sua forma simples e original, mo faziam
fembrar, a cada instante, Homero e Herodoto, a
guerra de Troya e a guerra dos Medas. Por ex-
emplo, a maneira por que fallavam dos chefes, as
qualidades pelas quaes elles se rccommendavam
e cuja memoria se conservava ainda viva as tradi-
Coes populares. Um, reconhecia-se de longe pela
alta estatura e exceda em altura a todos os que
combatiam sob as suas ordens; outro, afamado
cagador, era aiais geiro na carretal do que todos
os montanheies de SfaKia, e as cantigas celebra-
vara a agihdade desse novo Achules de p veloz;
um terceiro, distingua-se pela voz sonora, clara e
aguda. que retumbava ao longe as montanhas
para apressar a marcha dos trenos, c que, no cam-
po de balalha, dominava o estampido da artlhana,
Assim, dante de Troya, Stentor, de alma grande
G voz argentina, por si so gritava to alto como 30
lioraens reunidos.
Nessas lutas de todos os dias, entre gente quo
toda se conliecia e fallava a mesma lingua, entre
1 habtaules -do mesmo dstricto e multas vezes da
tnesina aldeia, quando se achavam em frente uns
dos outros, com as armas na mao, cruzavam-se
apostrophes e desafios, semelhantes aos que entre
i trocavaiii os hroes de Homero. Va-se um che-
fe musuimano, Al Ghlemed, no da em que ia
sua a aegao que esta mulher fez.
Entao se foi ter um dos doze
que se chamava
Pedro metiendo mao espada espada que tra-
zia, a desembainhou e feria a um servo eortando-
Ihe a orelha.
Ento disse o mestre :
Mette a tua espada do seo lugar: porque to-
dos os que toraarem espada morrero a espada.
Acaso cuidas t, que eu nao posso rogar a meu
Pae, e que elle me nao pora aqu logo protnptas
mais de doze legioes de amos-1 Como se poderlo
logo cumprir as Escripturas, que declaran) que as-
si ra deve succeder ?
Na mesma hora disse Jess quelle tropel de
Judas Iscariotes, eom os principes dos sacerdotes, genie
e Ihes disse : yos vj^tes armados de espadas e varapus-.
Que me queris vos dar, e eu vo-lo entre- para me prender, como se eu fura un ladro : es-
tivo absentado entre vos, eosinaado so templo, e
garel ?
E riles Ihe assignarara trinta moedas de prata. nj0 rae prendestes.
E desde ento buscava opportundade para o en- E 0 |evaram a easa de Caifaz.
tregar.
E no primeiro dos das, em que se comiam os
pesj asmos, vieram ter com Jess seos discpu-
los, dizendo:
Onde queres tu que te preparemos o que s*-'
ha d comer na pa^choa?
E disse-lhe Jess :
Ide cldade a casa de um tal, e dizei-lhe : o
mestre diz : o meu tempo est prximo, era tua |
casa quero celebrar a paschoa cora raeus disci
pulos.

Pedro o hia segundo de .'onge.
Procuraran! testemunhas para Asporem esotra
Que queres que faga agora ?
Olha ane a fljjjr |amTm chora
Se impura mo -a ftende.
A mesma brisa de amor,
Tocando *e rijo a flor,'
Ella definha-se e pende.
Acaso queixa-se a la
Quando sobre a face tua
llaios de prata dfrraraa ?
A aurora que vae surgindo,
Quando v teu rosto liado. '
Nao sentcs que mais se imflaraa ?
Nao tens razo, meu amor,
Nao vejo crirae na flor
Era querer ser mais feliz.
Se ella pedisse, nao davas
O perfume, que o negavas,
A cor de teu rosto o diz.
Perdoa, anginho, en tepego,
Se queres mais, eu confesso,
A flor nao fez muto bem;
Mas lha, toma' cuidado,
Que viva s descangado
Quem teus encantos nao tem.
Guarda, morena, a lembranga
Da historia do urna esperanza,
Que se mudou n'uma flor;
Deixa que fiquem comigo
De meu peito ao doce abrigo
A sempre-vtva e o amor.
Do Jornal de Lisboa transcrevernos o segrate.'
Assistimos na quarta-feira, das 0 as H horas da
noute, a mais esplendida experiencia de luz elc-
trica, que se tem feito em Uttftfc
Na torre do observatorio do infante D. Luiz es-
lava collocade- o grande regulador de Duboscq.
Cento e tanto elementos de Archereau, em tres
series, davam a eorrente para o apparerho, qne
fnneeionou. com dous reflectores; com uro s re-
flector, com urna Fenle polygonat, e por fin Hvre.
O feixe esclarecen successivament dVfnSos
pontos da cidade. 't
A lu era intensa, branca e su feientement- S-
x:i, apezar da eorrente do ar.
Depois d grande apparelho de Duoscq, que c-
SV. Pradesso- da Silveira adquiriu ha poueos dias
para o musen de physica, de qu director, ainda
funecionon, com alguma Mrtfermitlencas, ontro ap-
cadeiras estofadas, 80nW6as de marmore da Italia
e lOreloglof..
Eslo oreadas as suas despezas annuaes
930,990 reales oq 3,530 reates diarios.
em

Estao a banhos em Caldetas uns conjuges que
contara a bagatella de 210 annos, dividindo 107
que prefaz o marido o 103 a esposa.
Ambos se conservara em boas disposicoes sanita-
rias, e parece que estao para durar.
Foi urna verdadeira solemnidade, era que o emir
receben as mais inequvocas provas de sympalhias
e o mais lisongeiro acolbimcnto.
Desde ento tornon-* o emir objecto de todas as
conversagoes ; e nao sahe nunca sem que logo se
veja acompaonado por numerosa turba, vida e
. curiosa de conleraplar o Ilustre defensor da nacio-
nalidade rabe.
Abd-elKader apenas cliegou, foi visitada pelo
Sr. Tastu, cnsul geral francez no Egypto, o qual
A enTermidad que obriga o esposo a usar de fez a majs grarjosa recep{3o.
banhos^ atacou-o a pnmeira vez uo tempo de Na- Conversn por multo tempo com o Sr.
poleo T.
Contara 70 annos de casados.
Tastu, e
durante a conversaco patenteou sentiraentos do
I mais profundo reconhecimento para com o impe-
radur, e moslrou-.se mailo agradavelraente impres-
O principe e a princeza de Galles furam receb- j sionado pelo agasalho, qu.,' tinha achado do Egypto.
dos n'urn festejo dado era Horliculliiral-Garden O emir devia partir no dia segunte para Bey-
com o mais vivo enthusiasmo. ronth, donde devia dirigir-se directamente para Da
Cem donzellas, enfeitadas com as cores da Dina- masco.
Jess depois de om lono interrogatorio, lhedis- parelho antigode Foncank.
seram I O regulador de Serrn, que tambera devia
Tu' nao respondes- ests callad* trabajar nesta noute, e qno Irabalhou, segundo
E o principe dos saeerdetes Ibe disse : 1 nos cansa; na semana passadB, com a maia-perfei-
Eu te conjuro pele-Deus vivo, quB-nos di,!ta regularidade, durante duas horas, no raicrosco-
e tu' s o Consto. FUbo de- Deas. P'<> photoelectrlco, leve no principio, da experien-
ca nm pequeo desarranjo.
F prwavelque oSr.lFradessotrate de orehabi-
Kespondetlhe Jess ;
Tu' o disseste : mas eu vos declaro, que ve~
reis d'aqui a. pouco ao FilUo do Homem-assentado- Ktar para urna outra experiencia era grande,que
dver faocr magnifico effeito.
E elles fizeram como Jess Ihes hava ordenado, a direita do peder de Deus, e vir sobre a* nuvens
e prepararara a paschoa. i ^ eft
Chegada jios a tarde, poz-so Jess mesa cora' ^^ 0 Qa rasg0u ae- suas veslidaras, di-
os seus doze discpulos.
E estando elles comendo, disse-lhes :
Em verdade vos afflrrao, que um de vos me temuuhas ? qu vos parece-?"
Foi mandada desoecupar e dmolr a grande
j easa contigua freguezia de Santo Andr, em-Ma-
Blasphenwu: que neoessidade temos-de tes- drid, que actualmente possuia o Sr. duque de Os-
tia de entregar.
E elles mu cheios de tristeza, cada un come-
gou a dizer:
Porventura sou eu, senhor ?
E elle respondendo, lites disse:
O que melle comigo a mo uc prato, esse o que
me ha de entregar.
E elles disseram':
E' ru de- morte.
Ento o ferirau!- a puabadas-, dizendo :
Adeviuba-flOS>. Cbriste,. quem o
teu. __ ,
Pedro a vista disto callo-sere negou o-Mestre,
I qaando os aecusadores pergaotaram se elle eslava
que te
O Filuo do Hornera vae cerlamente, como est \ tambera eom Jesm> Nazarena
escripto delle: mas ai daquelle bomem, por cuja!
(2) Tive occasio de observar nos salteadores da
Houmelia crcBcas anlogas s que iuspiraram aos
Sfakiotas o vot de abstinencia. Estava en na Gre-
cia em 853 e 1856. quando, em consequencia das
insurreigoes mal succedidas, os rouhos e assassi-
natos augmentaran! tal ponto no Epiro e Ihessa-
lia que a Franca e a Inglaterra tiveram por um
momento a id de substituirem o governo prego
c oceuparem todo o reino. Nao havia atrocidades
diante das quaes recuassem Davelis e o seu bando
mas nao hava quasi exemplo de que abusassern
das meninas 011 das mulheres que calnam em sen
poder. Se recusavam rasgata-las pelo prego deter-
minado pelo chefe, os miseraveis faiiara-as perecer
vezes com bornvcls tormentos, mas nunca as
deshonravam. Diziam-me os soldados encarregados
te persegui-los. e que em outro tempo tinham
exercido a mesma profisso, que era crenga entre
eles que o salteador que violentarse nina mulher,
infallivelmente seria morto no primeiro conflicto.
Do faltavam excmplos para provar que isso nao
era urna vaa superstigao, e que o castigo segua de
perto o delicio.
inlervengo ha de ser entregue o Filho de Deus :
melhor fura ao tal hornera, nao haver naseido
E respondendo Judas, o que o entregeu, disse :
Sou eu porventura, Mestre ?
I)is>e-lhe Jess :
Tu o disseste.
Estando elles porin ceando, tomou Jess o pao
e o benzeu e parliu, e deu-o a seus discpulos :
Tomai e comei: este o meu corpo.
E tomanndo ocallx deu gragas dizendo :
Bebe delle todos, por que este o meu san-
gue do Novo testamento que ser derramado por
muitos para remissao dos peceados. A lodos vos
serei esla noute urna occasio de escndalo. Est
pois escripto : ferirei o pastor, e as ovolhas do re-
banho se poro em desarranjo.
Depois que eu resurgir, re adiante de vos para
a Gallila.
E respondendo Pedro, Ihe disse :
linda que todos se escandelisera a teu res-
peito, cu nunca me escandalisarei.
Jess Ihe replicou :
Em verdade te digo, que nesta mesma noute
antes que o gallo cante, me has de negar tres
vezes.
Pedro Ihe disse :
E imniediatamenie cantou o galla.
i Pedro se lerafcrou da patavra que baria, dito
Jess. Antes de caotar o.gatlo tres Vfzs~me ne-
FOLHETIM
garas.
E tendo. sahida- para fr ehorou amasgamente.
E* do Sr. Jefferson Mirabeau a seguinfiapoesia:
AHUUto ESWtBANgA.
Mander a mioha esperanga
Do teu seio de erianga
Viver ao terno calor,
E ella voltou nutrida,
Minha esperanza querida,
Transformada n'uma flor.
E' branca, gentil, mimosa,
Tem os perfumes da rosa,
Mas 6 liada sempre-viva.
Meu Deus A flor do teu* seio,
Embriagada de enleio,
Roubou a essencia nativa r
A, que l coras, bem veje,
Cobres a face de pejo,
Acaso ters ciurae ?!
Tens n'alma tanta pureza,
Na forma tanta belleza,
No seio tanto perfum*!
auna cora 3 titulo de Infantado.
Aquella easa monumental.
Nella residiram os res cathoticos Carlos V e ou-
tros personagens Ilustres, e 'das mais notaveis da
d'rte por snas recordagfes histricas e grande an-
riguidade. 1
No terrena*dbsocenpado seedlficarlo novos pre-
dios-, cora os quaes se augmentar e aformosear
a fTeguez de- Santo Andr, na-primitiva cidade de
Madrid.

O'ministro db commercio, na Austria, encarre-
gou o professor Arenstein de ir Franga, onde
tem.de se demorar algumas semanas.
; (ira desta viagem, quedeveria effectuar-senos
primeiros dias de julho, diz respeito agricultura
e economa rural.
Entre muitas-outras investigacSes.o mesmopr-
lessor lem por misso estudar a cultura e aprepa-
ragao do canhamo e linho, qne tomaram oltima-
ente tal desenvolvimento, que um terreno, que
em 1860- cultivara 7,0 hectares, em 1863 eultivou
mais de mil.

Os Ingleses caprcham em dar comrnodidade
araaiorextensao possivel. Acabam de inventar!
um salao mnibus, para obviar ao incommodo que
causa o subir aos andares altos.
Por este meio conductor, n'um abrir e fechar
I d'olhos, -se transportado de um rez d; chaMii'bs-
maiores alturas.
* *
Deve ser aberto previsoriamente ao publico, no
puiio do Sol, em Madrid, um novo eaf intitulado
caf UtferU.
Occupa este caf' urna rea de 7306 ps, tem 20
portas, t20 luzes de gaz, 6 mesas-de bilhae-, 600
marca, offerecerara priucoza um magnifico ra'
malhete composlo de flores brancas c escarales.
Assistrara a esle festejo prximamente cinco
mil pessoas periencentes alta aristocracia, e to-1Saillos
das mauifestaram altamente as suas sympathias
para com a Dinamarca.
* *

A academia das bella* arles, de Paris, na se6sao
de 25 de junho, elegeu o Sr. Verdi, compositor ly-
rico em Genova, socio estrangeiro, para o lugar
vago pola morte do Meyerbeer.
Escrcvem de Stargaud, na Pomerania, Gazeta
Musical, de Augsburgo, que entre os papis d um
habitante d'aquella cidade, morto ba pouco, se
encontrara 23 manuscripto de Mozart, entre os
qBaes um magnifico concert para plano e orches-
tr. dedicado ao imperador Leopoldo em 178i, e
varias- symphotias, que Mozart eompoz em Salz-
burgo.
V*
Est; para chegar > Valhadolid uma-coUect^io de
fras do Sr. Ger, que parece que- latam urnas
com as eutras.
Ha de ser curioso;

Certo dia em que o principe Albertjntava 8mt
casa do nnxire de MancBester, contou S: A\ varias
ancdotas, e entre ellas a-segrate :
Achava-ss- o principe em Osborne.
Um dos seos hbitos eonsistia em ergner-se de-
madrugada para passear pelo campo.
N'um dos seus passeios matutinos, foi bater
perla de um dos seus rendaros ; foi um mogo de
trabalho quem Ih'a abri.
Seu amo ssla em casap ?. pergunta o principe.
Est, sm>senhor; mas rao se levantoa ainda.
Bem, nao qero encornraeda-lo ; vosnie em-
bora.
Diga-mea&menos|o sM-mme.
Isso pouco importa.
E' que raemamo zanga-iie,se eu nao ihe dis-
ser o-uonleda pessoa que o proeurou.
Diga-lhe qut-o procurou.o principe Alberto-
Ora essa I respondeu o-ruslico fazendo uro
gesto em extremo significativo' (un pied de-ittz-)..-
Que grande patranua I
E, sem mais caremomas, voltou as cosas ao
real visitante.
Da Imprenta Acadmica, de S. Paulo trancreve-
mos o segrate, que firmado pelo Sr. J. Julio dos
CANTOS.
Quem borda os sonhos de flore?,
E dos prismas raullicores
Do cu sereno era bonaaga ?
Que anjo puro e formoso
us unge os labios de goso
Era soubos d'oiro ?
A esperanga I
Que estrella de luz sinistra
De fogo em paluda listra
Mancha o cu com seus claroes ?
Quem murcha da esp'ranga a palma,
E as dores nos seios d'alma
Nos arroja t
As illusSes f
Quem troca d'aurora as cores
Pelos lgubres pallores
Da caligcm Degra c densa ?
Quem curva a fronte sombra
Do mancebo, que sorria
Che de f ?
A descrenga I
Qne idea consoladora
Eiichoga o prauto, que chora
O pobre nos males seus ?
Que cnamma divina e pura
Nos aclara a senda escura
Da longa existencia ?
Deus I
Sao os cantos, que da vida
Compde 3 lenda tecida
De risos, e desventura ;
Dessejenredftdo poema,
Do qual a pagina extrema
So rasga na- sepultura-1
Realisouse urna descobert^rteressante em Au-
gerville.na propriedade do Sf. Berryer, o erainen'
te orador.
Uro trabalhador achou um tt...ulo de pedra con-
tendo os restos de-urna ossada humana, pelamaior
parte reduzida p..
; riversos objecUis- se -encontraran) juntos cora os
ossos..
O Sn.. Berryer, ainda que- prevenido un pouco
tarde desta descoberta, pode-so entann havet um
grande vaso de bronze, ornado de festoes ; os frag-
menjos-de um outro de praa. bastante damnifica-
do; um grosso annel de outo cingelado t estylo
do baixo imperio, ao qual infelizmente falta a pe-
dra, que se suppoe devia ser de grande eslimago:
un pente de osso de grandes dimensoes oom ricos
ornamentos ; una magnifica perola de excel lente
agua ;.alguns vasos de vidro quebrados-; e final,
mente urna moeda de praa que parece indicar a
poca da sepultura.
O tmulo, adiado teira de um caraJaho anligo
nao parece aamicoijao ali exista.
O illusir-urador, era. cuja propriedade se effec-
luou a descoberta, vai- proceder a nnw busca regu-
lar, para *ar se encentra n'aquelle sitio um con-
juncio de-sepuliuray.que cnegon aos-ltimos lem-
pos da daminago tamaa em Franca.
*
Effeeiuou-se no dia 18 de junlio,.na loja maecni'
ca de AJexaudia.(: lujadas Tviaraides 1 a recepto
do t'!.ir Abd-di-ttaU-r.
ut: I.ITUIIIA
VIVI'H IIOHAS
POR
CHULLO CASXLLO UHANCO.
(Continnacuo.)
V
S eu estivesse escrevendo este romance, con-
tinuou Antonio Joaquim, bavia de guardar para o
um a sorpreza ao meu leitor, occulundo-lhe quem
fosse a forasleira' daraa. Assim, em conversagao
coratigo, como nao armo ao elTeito, desprezei a mola
real doengenho.
E lizeste bein, disse eu, porque a mola real
dos romances engenhosos est quebrar do muto
uso que Ihe do os dramaturgos e novellistas. Al-
guns cuidara que sorprendera o leitor, e onvidam
toda a sua habilidade em torcerem o contexto na-
tural dos successos para se deliciaren) na vaidade
de prem o leitor em espanto. Ora o leitor, usado
resta cousa de romances, que muito capaz de
sorprender o autor, chegando-se ao ouvdo dos
personagens encapotados at aos olhos, para Ihes
dizer quem sao, d'onde veem, onde vo, e o fim que
O autor Ihes prepara. Com estes leitores assim
previstos, o mais acertado e modesto a gente ser
eincera. Nada de negagas vas
JE'do Sr. Cyrillcde Lemo esta poesia :
Gozemok
__________ curta a edade,
E as horas-de praier vam lijmra;.
tbeage.Sont
Porqtrea duvidao resto te anmwa?
Se 1-fallo de amor triste sorriso-
Te dfesltea nos labios dscorado,
E era. teus olhos a lagrima diviso*f
Entretanto, penando, entre mii'do'res
Mal de- ti me separo an me coneurao,
E es cercar o teu nen de roa' culR
Minia rida. meus gozos-eu resumo.
Um vez ah! julgavtMne esqnecdo
Do te* rosto que tanteidolatraval'
Alguna dias passei alegremente-
Que o amor infeliz no-mo abrarava;
Mas perdoa-me, a cinsa-quante anda
Disparsou-a um olhar qae me bogaste,
E surgiu mais ardenta e mais intensa
Essa-Hamma que n'alma: me atsa^tie-.
Hoja adoro-te mais qae propria- estrella
Qun preside os meus sonas de ktoro :
Nao te esqnego um memento, a em ti peD Mudo
Esle amor alimento que- to puro .'...
Essa duvida expelledo .teu rosto;
Deiaa meigos lozlrem tus-omare*,
E"si nuvens cobrirem nassa estalla
Ccib amor afogueraos os peaares.
Deixa a lagrima eialemada tristeza
}ue leus olhos toiiellos mafyrisa,
E nao mais eu divise esse sorriso
$ue lo triste nos.labios to dslisa !
De alegra, de amor, a de watnras,
De perfumes, de brisas e a flores
A pa-xo, que santimos sa-alimente,
Sem da vida provar os d6sabores.
!-er til para alguraa cousa, e occupa constante-; Miguel ou D. Pedro, desejando que fossoaetesdo sou com. ella. Araou-a trinta e-dous ani06, como
mente o leu espirito em qualquer ramo de traba- primeiro daquelles principes para Ihe fazer oragao ^ pnimeros quinze dias de aoivo.
Iho; porque, no momento em que a ociosidade te j mental. Levou-a orasigo a todas as balalhas titnicas
nulilisar, fazes-te escriptor ameno, se le nao fizeres! A dama respondeu q,ue era o retrate da nica e Napoleo, dizendo que, a ser ferkto mortal-
esenptor dilacerante. Paguei os teus conselhos na' pessoa que amara sobn a trra, e ama.va ainda no. mente> quera morrer nos bracos da caulher que
mesma moeda, que a mais barata; e, agora, se' cu. Dito isto, saltarara-lhe as lagrimas com tama- |nc d^a a vida sacrificada, na mais. iffnobil das la-
te parece, vamos S historia da Rosalinda. Flcamos:. nho impeto, que nos commoveu a todos. tas oa Sa earreira de tniumphos. O valente ene-
no ponto em que ella sahiu de tua casa com o rosa-' Em 1833, obtevo a iiysieriosa, senhora licenga gara ao generalato, e raorrera, legando a sua viu-
rio, offerecido por tua me. I para construir um ceraiterio commum na wssa vjk abundantes meos beldados, de seus paes.
Urna vez, proseguiu Antonio Joaquim, per-! freguezia. A juata da parocha cedeu-lhe o ierre- 1 q povo da fregueiia parava, em redor da lu-
guntou ella meu pae se algum lavrador ihe ven- no, e ella costee* todas as doszas de complana-1 xuosa casa> contemplando a riqueza da fldalga,
deria terreoo era que se constrnisse urna casa com gao, vallados muramento eapella. Maodou fa- qUe muitos coevos tinham conhecido a bruir as
um jardira, ludo em ponto pequeo, maneira dos : bricar urna sepultura modesta com um gradearaen-! contas de osso.
OuiiiU da montanhosa Suissa. Meu pae nao sabia! to de ferro, sem inscripgo.. Esta admiragao gei o 1 inveja, e a inveja desa-
0 que eram chalis ; mas offereceu-lhe um3 bonita Fassados mezes, .chogou Braga um caixo de bafou pela maledicencia.
cha arrelvada e sombreada de castanheiros. Disse chumbo viudo de Franca com urna ossada, e d'ali As beatas os patriotas diziam que a riqueza
madama que, se Ihe vendessem o terreno da casa foi, com o squito de alguns padres, para a ininha de Rosalinda a tinha roubado o Francez em Per-
das conieiras, edificara naquelle local, por Ihe agr- freguezia, e encerrado na sepultura sque Rosalinda tugal.
darem muilo as carvalheras dos arredores. A isto mandara construir. Soube-se que eram os restos I Asseveravam alguns quo elle fra precisamente
respondeu meo pae que o terreno estava a monto,' da me da senhora, e mais nada; mas, volvidos quem espoliara os resplendores de meia duzia de
porque a propietaria delle, se viva, de certo se j dias, appareceram estas lettras de ferro na tampa santos de urna egreja yizinha, os quaes poderiam
Muito instado por minha mise, Joo Carlot-.pas-
SOO mais um auno comnosco, entretendo-sc a. en-
sinar portuauez aos meus filos, e a mim o- fran-
cez, que eu escassamente sabia tradux.ii.
D. Uosalinda, no auno, segninte, pediUrJae se
elle ia Parfa vender uns vnlon* bancarios, que
ella quera realsar e uljnarroni L'ovejno urnas
liqoidagoos, que seu macido deixara /-.completas.
Ko Joao Carlos Paris, e demrense- seis me-
zes, obligado pela snaconstituinte, qu o toreara a
esperar a coicluso.dos seus negocies atravessa-
dos de obstculos^
Quando o raeu hospHfl voltou, Rosalinda esuva
doente com funestos i>i(fnaes. Deu eile conla da
tBKiB
do expediente para meUkoraralmas vis confuo-
di-las e esm;;ga-Ias cora o peso (ii- algum ouro.
Aqui tem, ieuiamigos que eu mal posso dispen-
sar os seus servigos por tempo de- um anno. Se
a minha arasade, al agora intil, e de mais a
mais mpiiriinente, Ihe merece aJgum sacrificio,
pego-lhe que fique.
Joo Carlos licon. Dirigido por minha mi, ar-
rolou as- raparigas pobres e caAdouras, e os velos
maioras de cincoenta anuos.. A volitado da doa-
dora te ve a dupla satisfago ie dotar as filhas de-
velaos que Ihe liaviam nceodado a casa. Peste
modo, paes e lllhas, a um lempo, ficaram confjn-
ddos e agradavelmente esmagados na phrasc de
sua commisso, honrosa e hbilmente desempe- D- Rosalinda. Confusao esniagagao que eue-tfl,
nhada. A seuhun recebeu motado da quantia rea-
lisada, e codeu-lue a outra cuito estipendio, c um
nao I embrava de tal ; e carentes que o reclamas-1 da sepultura :
sera nao hava oenhum. Ajunlou ella que, a todo
o tempo, se a dona ou herdeiros do raattagal appa-
recessem, seriam satisfactoriamente embolsados do
triplo do valor.
Toda a gente se maravilhou da exquisitce da se-
nhora, e da rapidez com que,'de sobr as ruinas, se
levantou o mais gracioso cottage, modulado por
outro que nm Inglez recenteniente edificara em
Vizella. tois espantou ainda passar ella o invern
AQU JAI MARA GOMES, NASCIOA
NESTA FRRGUBZIA EM 1760, I FALLECIDA
KM PAUIS KM 1820.
SUA VILHA ROSALINDA
MANDOU ERIGIR
ESTA CRUZ SOBRE A Sl'A I.OI'SA
EM 1853.
Meu pae, quando isto leo, foi esbofado contaro
que vira familia. Mlrih rae, descurando os
valer vinle pintos a peso ; porm, os sycephantas
de socos calculavam que a riqueza de Rosalinda
proceda dos resplendores dos santos. Eu sorpren-
d, urna vez, a canalha nesles clculos, e resolv
suraroariamente e problema com um estadulho.
Quebrei as principaes cabegas do raciocinio, e a
maledicencia acommodou-se, cora esta sangra s
intumecencias da inveja estupida.
Em 1833, receb em minha casa nm excellonte
mogo, que a regeneragSo desempregara por elle
redulidade, que o mesmo offende-los e humilha-
los. Se escrevesses o romance de Rosalinda, bem
que hbilmente a escendesses na senhora velha,
(oda a gente se preparava para sahif com um sor-
riso ao recebeniNitg d sorpreta.! itma na devida
conta e lembranga esla advertencia, para ocaso
possivel de escreveres romances.
Eu? I acudiu assombrado Antonio Joaquim.
Escrever romances eu!... Au
Quem sabe ? Assim como eu tenho o presa-
gio de acabar lavrador, podes t-lo tu de acabar
romancista.
Nada, nao teoho.
Pois roellior, mou amigo. Procura serapre!
e ridiculas sua Kodo na quinta de meu pae, esperando a ultimago atavos cora que nsava \isitar a dama, correu ter sabido em defeza do governo do conde do Tria-
das obras, para as quaes se apenaram os melhores casa de Rosalinda, e rompeu por al dentro, como mar. Fra meu condiscpulo Joao Carlos, e camos
mestris.'
'Fo'ns1 no vero de 18)1 visita la sua casa, c
vimos a oovjJade encantadora da mobltia de pa-
piermarth, leveira como a decorago de urna gru-
ta de fodas. cujo tocto fos,sm flores, e as paredes
iabyrntnos de trepadeiras. No seu gabinete, entre
duas estantes de pu-santo, lavradas no gosto anli-
go, vimos om retrato de corpo nteiro, velado eom
um transparente escur, atravz do qual se entre-
viam as cores vivas da farda recamadas de meda-
Ihas e filas, peodeota,4a;m|^djr|ta iMO'?happ
de bicos emplumado.
Minni ttie- pbrgufoil'sect o retrato do Sr. D.
no tempo em que a ia chamar para irem decora i serapre amigos com regular correspondencia. In-
panhia para a escola. duzlo-o delicadamente a passar comigo um vero,
'Rosalinda recebeu-a nos bracos, apertou-a ao e com boas artes o convenc a passar o invern,
seio, ehorou de saudade e de jobito, falloudhe as! Apresentei-o a D. Rosalinda, que se Ihe affeigoou
expressoes da amizade de infancia, era de lodo em maternalmente. Joo Carlos tinha muita mstruc-
todo outra mulher,-peguntando por ludo e por to- gao, e fallaVa rancet correctflieht*. Rosalinda rol-
das as pessoas fateclds nos quarenta annos de- gava de relembrar o .idioma de seu marido, e pra-
corridos. <' HcaremaSOmptosdclitter.nltiraComo meu amigo.
Depois, fomoslode; eo, como teslemunho de Por mim, que nao por elle, sabia a senhora a
minha me, conlel-lhe os-romances que flzra, por m situacao da JoinCarlds. Consnltou-me sobre o
conta aHa,as tosyir^dujras ruthas4aisua casa. modo de sar-lho Bill, sem resentir-lhe o melindre, altar da pal^a'fts divindades portttgoeras mipha
rico brilhante como gratilicaco.
E' romo esmola que me d V. Exc. ? per-
guntou Joo Carlos com os olhos alagados de re-
conhecidas lagrimas.
Como esmola, responden Rosalinda, sorrin-
do, don-lhe esto rosario, qne e^Rz, quando tinha
quinze annos.
Era o rosario, que minha me Ihe dra.
Joo Carlos beijou-lhe as inaos.
Das depois foi o meu amigo reintegrado no seu
oniprego, sem o ter solicitado.
Rosalinda, sabendo que elle ia para Lisboa, cha-
mou-o ao sen leilo de doenga, e disse-lhe.
En ainda Iho nao cassei a procuracao qne
Ihe fiz, Sr. Joo Carlos. Preciso dos seus servigos
por algum tempo. Tenho vinte dotes de duzentos
mil res para vinle raparigas desafortunadas desta
freguezia. Quero que o seuhor tome a seu cargo
inscreve-las, e fazer-lhes em meu nome as doa-
g5es, o entrega do dinhero s doladas. Quero ou-
trosimjlar cem mil risaeada homem manr de
cncoenta annos desta fregiiezia, porque acertada-
mente cnjecturo qtie todos os maiores de cincoen-
ta anuos se conjdraTRn, ha qnarenta, para me
qneimarem a casa. Necossilo vingaT-mti ehrlsta-
mente destes patriotas, qne quizeram ofierecer no
rRosalinda.na/roo miudaoiente s wda. 0 offl- Eu hSo sotbe. :aConselha-la', por conhecer a sus.-
cal fnanci\: aisslm qna plioo (orf de Fringa, ca- cepiib'ilid'ade'demasiada do raeu amigo."
'me assada. Como esta gente m, (uepa podvr
empenhe-se em fazo-la .7 ti
dobora grado, accitarciuos da mo de Deus e dos
homens, quando a rinfanea do cou e trra, estalar
em raos de cem e duzenlos mil rls sobr Qossa>
criminosas cabegas,
E' lempo de concluir.
A doenga de -ttoairada era do coragix Coala
ella que sentir no seio urna dolorosa treman,
quando seu marido fechou os olhos, e desde aquel-
lo trance, nunca mais deixara de confranger-se ao
roer dilacerante da morte, no orgo, que fura o
mananeial eo thesourodas alef ras da sua exi;-
lenca de irinla e seis annos.
Em principio de 1853,'aggravaram-se os pade-
cinienlos. Rosalinda fez testamento, e dias depois,
morreu sbitamente, quando estava contando
Juao Carlos, era voz dbil mas olara, os ultimo
iosuntes da gloria de Napoleo I.
O herdero e testamenteiro de D. Rosalinda fo
Joo Carlos. Asjoias legoa-as minha mao e mi-
nha mulher. A mira deixou-me o relogia de *B
marido, com o encarga de eu plantar em redor
da sua sepultura alguns ps de gesta, arrancado*
na raouta, que ella deixara intacta no seu j-"J'm
Ali fra encontrado o offlcial francez.
-O valor da lieranga dispensou Joo Carlos *
servir os ministros, que, dapriincira vez, o cd0*'
rara pedir esmola, e da segunda, seriam capatf*
de uiauda-lu eufoi cr,
fContinua'r-selia.J
i. u
PERNAMRUCO.'lTP. DE M. F. i^lX^
^


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EDI0ENMR8_ZQ2O14 INGEST_TIME 2013-08-27T21:55:52Z PACKAGE AA00011611_10435
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES