Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:10431


This item is only available as the following downloads:


Full Text
M

AMO XL. jfDMEBO 175.
Pop tres ezes adiaiitados 5JO00
Por tres mezes vencidos 68000
Porte ao correio por tres mezes. 9750
i
TERCA FE1RA 2 DE AGOSTO DE 1864.
Por asno adiaatade.....498G0O
Porte ao correio por u anno 31000
NCARREGAD03 DA SUBSCRtPQO NO NORTE
Parahyba, o Sr. Antonio Aleandrino de Lima|.
Natal, o Sr. Antonio Marques da Silva; Aracaty, o
8r. A. de Lemos Braga; Cear, o Sr. J. Jos de
Oliveira; Marannao, o Sr. Joaquim Marques Ro-
drigues; Para, os Srs. Manoel Pinheiro & C; A-
nazonas, o Sr. Jeronymo da Costa.
INCARREGADOS DA SBSCRrPCAO NO SL.
Alagas, o Sr. Claadino Falcao Dias; Baha, o
rr. Jos Martins Alves; Rio de Janeiro, os Srs. Pe-
riera Martins & Gasparino. |
BPHBMER1DES DO MEZ r E AGOSTO
PARTIDA DOS ESTAFETAS.
Olinda, Cabo e Escada tolos os ias. L
Iguarassn', Goyaana e Parahyba as segundas e
sextas-feiras. 2 La nova aos 13 m. e 12 s. da t.
Santo Anto, Gravat, Bezerros, Bonito, Garuara', 10 Quarto cresc. as 3 h., 37 m. e 38 s da t
Altinho e Garanhuns as tercas feiras. 17 Tltia Phia n h (f ',.
Pao d'Allo, Nazareth, Liraoeiro, Brejo, Pesqueira,\" ?* ** M li h-' 16 m- e 44 s' d m'
ngazeira, Flores, Villa Bella, Tacaratu', Cabrob, 2i Uuar, mW- as 3 h., 44 m. e 20 s. da ra.
Boa Vista, Ouricury e Exu' as quartas feiras.
Serinhaem, Rio Formoso, Tamandar, Una, Barrei-I
ros, Agua Preu e Pimenteiras as quintas .'eiras.l PREAMAR DE HOJE.
JJha de Fernando todas as vezes que para ali sanirl
navio. I Primeira as 2 horas e 51 minutos da tarde.
Todos os estafetas partem ao Vi dia. Segunda as 3 horas e 18 minutos da manha.
PARTIDA D03 VArORES COSTEIRO..
Para o sul at Alagas a 5 e 23; par* o norte at
a Granja 7 e 22 de cada mez; para Fernando nos
dias 14 dos mezes dejan, marc., maio, jul, set. enov.
PARTIDA DOS MNIBUS.
Para o Recife : do Apipucos s 6 8 V da m.; de Olinda s 8 da m. e 6 da tarde; de
Jaboatao s 6 Vz da m.; do Caxang e Varzca s 7
da m.; de Bemtica s 8 da m.
Do Recife : para o Apipucos s 3 Vz, 4, 4 A, 4 Vz.
S. 8 V. 5 Vz e 6 da tarde; para Olinda s 7 da
manAia e 4 Vt da tarde; para Jaboatao s 1 da tar-
de ; para Cachang e Varzea s 4 V da tarde; para
Bemflcas4datarde.
I 4JDSNC1A IX>3 TRIBUNAES DA CAPITAL.
Tribunal do commercio: segundas a quintas.
Belaco: tercas e sabbados s 10 horas.
Fazenda: quintas s 10 horas.
Juizo do commercio: segundas s 11 horas.
Dito de orphos: tercas e sextas s 10 horas.
Primeira vara do civel: tercas e sextas ao meio
dia.
Segunda vara do civel: quartas e sabbados a 1 hora
da tarde
DUS DA SEMANA.
1. Segunda. Ss. F, Esperanca eCaridade vv.mm
2. Terca. Nossa Senhora dos Aojos.
3. Quarta. Ss. Gamaliel e Nieodemos mm.
4. Quinta. S. Domingos de Gusmo.
5. Sexta. Nossa Senhora das Nevos.
6. Sabbado. a Xisto p. m.; S. Agapito diac.
7. Domingo. S. Caetano Thealino fundador.
ASSIGNA-SE
no Recife, em a livraria da praca da Independencia
ns. 6 e 8, dos propnetarios Manoel Figueiroa de
Fana & Filho.
PARTE QFFKJIAL
fiOYERNO DA PROVINCIA.
Expediente do dia 29 de jutho de 1861.
Officio ao commandante das armas interino.
Remetto V. S. 8 processos de conselho de guerra
das pracas mencionadas na relaco junta, afim de
que sejara cumpridas as sentencas proferidas pelo
conselho supremo do tribunal de justica em ditos mMnll
processsos.
Dito ao mesmo.Remetto V. S. os processos de '
conselho de guerra dos soldados Jos Fortunato de i
Lima c Jos Antonio Gomes, este do 7.* batalho
de infamara e aquello do 4. de artilharia ap afim !
tZT sasiwffBS pro,ea5 pe, sysaasw jar*raL
conse ho supremo m.l.tar de just.ca em ditos pro- porlaria._0 Srs. agentes da companhia Brasi
Dito ao mesmo.-Ioforme V. S. sobre o que leira de paqetes mandem dar ,ranspor,e para a
Joaquim Jos de Veras no incluso reqi
Dito ao mesmo.Para cumprimenlo
Cuptd, escuna ingleza.
A' 13 sanio o brigue FW e a 21 a barca Uniao, para Lisboa e Porto. O va-
por Paran parte hoje a meia noite.
removeu para.a 1.* vara crime da capital do
Para.
Dito ao Dr. Arminio ( oriolano Tavares da Sil-
va.Constando de participacao da directora geral
da secretaria d'estado dos negocios da justica que
S. M. o Imperador por decreto de 30 de maio ul-
timo, houve por bem nomear Vmc, juiz munici-
1 pal e de orphos do termo de Olinda nesta pro-
I vincia, assim Ih'o communico para seu conhecimen-
to e a li ni de que apresentando previamente certi-
dao do anno de pratica e prestando o juramento do
estylo, entre era exercicio independente de titulo
r no prazo de 3 mezes contados
desta data.-Fizeram-se as necessarias communi- de j e da Parahyba 31 do passado.
JftMBttffer ess1^.^^ Ass
os portos do norte o vapor Oyapock amanha a
naci de Barros Brrelo, nos quaes tratou de ad- Antonio da Molla, Joaquim Jos de Santa Anna Ma-
vogaros verdadeiros interessesdo paiz,nao impor- caco, Pedro Bartholomeu, nm criminoso dous sol-
tndose com os pequeos enredos de nossa poltica, dados escollando o mesmo, um imperial marinhei-
fcnireanlo nao podemos deixar de transcrever o ro, cinco pracas de marrana, qualro pracis do ex-
pequeo discurso que se segu, para que veja-se a ercilo e 13 escravos entregar
minm n r n r n n 11 r n n?"!. R,ca' S"/ desinteressada comoto o Sr. Movimento da casa de detenco no (lia 30 de
ARIO DE PEnNAIflBUCO DuBarrosBarre,odec,ara"seernopps'55oamar" uihodeiaei.
cha poltica seguida pelo actual ministerio.
a Entra em 3* discussao a proposia do governo
im-! 1?m as emendas da commissao approvadas em 2
Temos vista cartas e jornaes do norte do .
perio.dos quaes foi portador o vapor Paran, al-' discussao, abrindo um crdito supplementar ao mi-
caocando suas datas : do Para 23, do Maranhao "
25, do Piauhy 20, do Cear 27, do Ro Gran-
nlslerio do imperio, para despezas do corpo
lalivo.
legis-
. leira de paquetes mandem dar transporte para
im^ qWa^sss? ssras,s fe srs feas?-jb -
O Su. Barros Barreto :Sr. presidente, vo-
tei por este projecto em 1* e 2' discussao, mas ve-
jo-me toreado agora a voUr contra em 3' dis-
Diari do Grao-Para: i cussao. ,
Achando-se ante-hontcm (20) reunidos bor-1 primeira vista ha de parecer este proced-.
do do vapor peruano Morona os Exms. vice-pre-1 ment inexplicavel, mesmo inqualflcavel. (Nao j
sidente da provincia, chefe do 3o disiricto naval, e apoiados)
inspector do arsenal de marinha, gerente da com-! E justamente para dar a razio deste meu vo-'
to que peco a palavra e alguma attencao da cama-
Existiam..... 35o presos.
Entrara m..... 0
20 .
340 >
A saber :
Nacionaes..... 269
Estrangeiros... 18 >
4
Estrangeiras ... 1 >
43
Escravas...... 5 .
e
ra dos Srs. deputados. (Rema algura susurro.
no aviso da reparticao da Rue'rra de 12 do corren-! cimento da* carana^tn amit -rom- nnad de.p* familias, na occasao' do' preamr,
te, informe V. S. acerca do incluso requerimen.o : S2S^^SSKn^e,,' ^ : cerca de 2 hora.s da Srfe, cahio ao mar o lindo
mumcou-seao commandante das armas.
Dita.Os Srs. agentes da companhia Brasleira
de paquetes vapor, mandem dar transporte at a
em que Mara Ricarda do Nascimento, pede a trans
ferencia de seu genro, o msico Bellarmino Igna-
cio Gouveia do 7." batalho de infantaria para o 3.
da rnesma arma. -
O Sr. Presieente. : Attencao .
( Sr. Barros Barreto : -Entendo, Sr. presi-
340
' Alimentados a custa dos cofres provinciaes. 113
1 Movimento da enfermara no da 31 de julho
de 1864.
Teve baixa :
vaso peruano Putumaio 'de 100 ps de comprido den,e> 9ue- segundo a verdadeira ndole do gover-' Joaquim Marrano Falcao: gastrite.
' roa offereceu aos
dando-lhe baixa de soja estiver com praca, o ra-1^I^u^XTLIlTr*-TlJ!rg7J?-T!-'^!Tr?y'-!!T-*r." rona oiiereceu aos seus convidados um delicado
crutoJoslgnaciodaS.lvaMoura.quetem'isencao 2J&g fffiJS2lWtaW 2 *"-! ^ lermD0U e'h"siasticamente com os
do recrutameBto.-Communicou-se ao tenente-co- ^ri segrales brindes :
ronel recrutador. jcorreme- ____
Dito ao Dr. chefe de polica.Ao officio que V. r-.:._. j .__,._ ..
, Mpedienle do secretario do governo do da 29
de julho de 186-1.
Offlco ao inspector da thesouraria de fazenda.
na da guarda nacional d aquella villa as oito pra- S. Exc. o Sr. presidente da provincia, manda trans-
as e um inferior que sao precisas para escollarem millir a V. S as 8 inclusas onlens do ihesouro na-
os criminosos e desertores de que trata o citado of
ficio.
Dito ao inspector da
no representativo, a arena em quenesfa casa devia I Movimento da casa de detenco do da 31 de
lazer opposicao franca ao governo, precisamente julho de 1861.
Existiam....... 310 presos.
Entraram...... 9
Sahiram ..... 4
S. me dirigi em 27 do corrente, sob n. 91b', res
pondo declarando-lhe que deve o delegado requisi-1
lar ao commandanle do batalho n. 26 do infanta-'
e 11 de bocea, destinado explragao dos con
fluentes do Amazonas na provincia de Manas :
no acto de se votaren as leis annuas. (Apoiados.) .
Sostentel o gabinete actual at bem poucos
delicado *'*?> Inas conservando sempru o meu direito au-
nrivH de protestar contra aquellas medidas com;
que nao poda concordar de sorte alguma ; mas,
Sr. presidente, depois do que se deu ltimamente, '
sou obrigado a conessar que minhas esperancas t
acham-se de todo perdidas, que nao me posso mais
contentar nicamente com simples protestos, como '
i tenho feito, bem assm quando se debateu a ques-
gusta dymnastia. lao da* aposentacoes dos magistrados.
Com o consentimento do Exm. vice-presidente 1>iao "8 Posso ais contentar com simples ;
cional sob n" 89 96 eun officio dTsecrearia "de I Morona iargou oancoradouro e seguio at a ilha prolesios, Sr. presidente, porque vejo ser preciso
estado dos negocios da fazenda e datado de 22 do Nova em ,odo aquelle trajecto o Morona conrto- 1ue nos a6m arrhas, ja nao podemos contentar-nos 1
1--------_j------ t-. :-. com meras palavras, quando os factos repetidos as
Viva a naco brasleira.
Viva a repblica peruana.
Viva a prosperidade da America.
Viva a prosperidade do valle do Amazonas.
Viva S. M. o Imperador do Brasil e a soa au-
. 345
A saber :
Nacionaes___ 271
Estrangeiros.. 18
E-urangeira... 3
Mulheres..... 1
Escravos...... 41
Escravas..... 5
a thesouraria de fazenda. correnle, bem como duas ordes do dia em dupli- vo arvrada no tope grande a bandeira imperial,
Communico V. S. que o desembareador Alexan- cata sob ns. 107 e 408 expedidas pela reparticao e saudou os navios de guerra brasileiros cora os
dre Bernardno dos Reis e Silva ***" ""^ "*u ''' -*** .-j-^_____ ptminiAc iriuic .i^.in- ...j., *......>....-.,. 1 ...t, .
corrente, no exercicio do cargo de adjunto do tri-
bunal do commercio desta provincia.
Dito ao mesmo.Com aviso do ministerio da
azenda de 6 do corrente, me foi remeitido o titulo
nomeando i. cscriptorario dessa thesouraria o
praticante da mesma Joaquim Jos de Olinda Tava-
res, o que declaro V. S., para seu conhecimento,
e fim conveniente.
Dilo ao inspector da thesouraria provincial.Ac-
cuso a recepeo do offieio de hontem, sob n. 318,
em que V. S. me partieinou liaver o tenente-coro-
nel Joo Vieira de Mello e Silva, dando por Hado-
res o Dr. Bento Jos da Costa e Antonio Domingos
Pinto,
entrou em 28 do do ajudante general.
Despachos do dia 29 de julho de 1861.
Requerimientos.
Antonio Francisco de Jess Pre.Informe o Sr.
seguintes vivas dados pelo seu commandante
Viva a nacao brasleira.
Viva S. M. o Imperador do Brasil.
Viva o Per.
contradizem
E' preciso, Sr. presidente, que aquelles que se 1864.
acham compenetrados, como eu, da convieco de Teve alta :
une o gabinete actual nao arripiara carreira, digam Luiz dos Santos Barreto-
francaiueute cora, ou tirai-nos destas cadeiras,
315
Alimentados custa dos cofres provinciaes 113
Movimento da enfermara do dia 2 de agosto de
A's 6 horas da tarde o Morona voltou a tomar ,u arrancai daquellas (apontando para os lugares ? I S
anhflb^SrtaZr*;2uhrfZ oseuancoradouro,eos convidados para aquella aos mm.s.rus; os que nellas senum-se. E preci-
oublS reparticao das obras : fesla nava, ^s^,,,^ saudosos das raaneras at- i *><\ Jamos francos, caralhe.ros, que nos com-
nirccn dn Va. R.nM ,. rf..ma n c, tencosas e alTaveis que manifestaram os Ilustres penetremos intimamente da ndole do governo re-
:-.u,rc.ao1do.rovo Ba?co .e outro.-Inforrae o Sr. o(r.,iafi, d arin -._... hnPl1n a. .. presenialivo.
5- I =
inspector da thesouraria de fazenda
Francisco Jos de Araujo.Informe o Sr. inspec-
tor do arsenal de marinha.
Hermenegildo Eduardo do Reg Monteiro. Ao
inspector da thesouraria provincial se recommen
arrematad) durante um triennio, e a: I^"Srinwnto da PrecaIoria de'lue ra,a o
quantia de 3:3535000 rs. o dizmo do gado vaceum
supplicante.
Joo Henriques de Albuquerque Mello.Informe
o Sr. engenheiro chefe da reparticao das obras po-
blicas.
Jso Tiburcio Valeriano Lobato e outros.Diri-
das comarcas da Boa-Vista, Cabrob e Tacaratu,
tenho a dizer era resposla que approvo essa arre-
mataco.
Dilo ao mesmo.-Restituo V. S os inclusos do- ja.s s d superior da 1 jarda na-
cumeotos relativos as despezas, na importaucia de cona| do Recife auuau'1- "*" ""'1" "
9S4J800 rs. feitas pelo juiz de direito da comarca Jos is.nacioI(,Avlla -fone^dn a lieenea nara n
da Boa-Vista, hachare. Antonio Buarquo de Lima, fim^ue feque, p os dir los nacS P"a
com os reparos de que necess.iava a cade.a da : Bacharel Joaquim Jos de Oliveira Andrade.-
quella v,lla, aOm de que de conformidade com o ,oforme 0 Sr. inspector da thesouraria de fa-
parecer da cootadona dessa thesouraria a que se zenda ^
refere a sua imformacao de hontem, sob n. 314,! Maria da Luz._informe 0 Sr desembargador da
mande eredilar o mencionado bacharel pela quan- SanU Casa de MLsericordia. rgaaor
ta de que se trata certo de que nesta data se he, Pedro Jos Goncalves. Concco o praso de 15
recommenda que faca recnlher ao cofre dessa the-; dias a ^e v
sourana o saldo de lo25200 rs. que tem em seu '
poder proveniente u*a somma de 1:0775000 rs. que'
para isso Ihe foi entregue.Omciou-se neste senli-
ilo ao mencionado juiz.
Dito ao mesmo.Declaro V. S. de oonformi-
dade com o que soliciten o chefe de polica no offl-1
ci junto por copia de 27 Jo corrente, sob n. 913,
olcaes da marinha peruana bordo de seu
bello navio.
Maranhao.Fallecern! : o Dr. Tra|ano Galvo
de Carvalho, em sua fazenda do Alto Mearim, e o
Sr. Jos Marques de Souza, rico agricultor do Codo.
L-se no PubUcador :
< Hoje (iu) pelas 7 horas da manhaa, depois de
preenchida a ceremonia religiosa do benzimento.foi
angada ao mar a barca de cscavacao, que desceu
perfeitamente dos picadeiros do arseoal de mari-
presenialivo.
Eis a razo, Sr. presidente porque al nesta
questao, quando se trata de votar fundos para o
corpo legislativo, sou o primeiro a levantar a voz
para dizerneg ao gabinete o meu voto, visto
ser esta a nica mam-ira, a mais solemne, a mais
terminante de dizermos:
Nao nos merecis confanca, Srs. ministros;
entretanto sabei que nao ambicionamos vossas pas-
>s; mas preciso que arripieis carreira; preci-
:? I
>
14
>
O
o
>
5
nha, ao som da msica e outras demonstrarles do B91 ine nao continuis a comprometter a sluacao,
regosijo. j talvez urna das mais fecundas que temos tido em
O concurso, se bem que pouco numeroso em Dossa hisiona, e que, gracas ao vosso procedimen-
razo do espaco que havia para os espectadores, Jo. nao vai produzndo seno a esterilidade mal-
foi escolhido, notando-se alli as primeiras autori- ""4Li
dades, a commissao da praca, a directora da cora-; u bK- *"Juihedo :Ella j esta comprometti-
panhia de navegaco vapor, diversas redaecoes dalia mono lempo.
' )s de a- i'inguem mais pedindo a pal
que a quanlia que, em virlude de meu ofTino de
22 deste mez, deve ser paga a Antonio oraingues
de Almeida Pocas, proveniente do aluguel de 6 me-
zes vencidos em jtinho ultimo, das casas que ser-
ven) de cadea no termo d'Agua-Preta de 1205
rs. como se v dos documentos annexos ao meu ci-
tado officio e niio de 60000 rs., nelle indicada por
engao daquella repariico.=Communicou-se ao
Dr. chefe de polica.
Dilo ao mesmo.Ao tener.te-coronel Luiz Pauli-
no de Hollanda Valenca, procurador do vigario da
freguezia de S. Bento, Antonio Alves de Carvalho,
niaude V. S. entregar medanle as segurancas de-
vidas, o conlo de reis, volado pelo 7. do artigo
11 da le do orcamenio vigente para as obras da
matriz d'aquella freguezia.
CORRESPOXUEVCIAS 0 HIA
kio t: PKKVAnnrco.
PARA.
clni. 23 de julho de 186i.
Nao prometi ser extenso, devo antes mostrar
que desejo a concisao e a brevidade. embora as no-
vidades yao transformando a minha promessa, co-
mo quas sempre costuma succeder.
E' melhor ser assim porque a prevengao para o
leitor m I
Por aqu o que prende a attencao publico foi a
chegada do novo presidente : chegada inesperada
porque o l)r. Couto de Magahes ainda d'aqui
pouco satura removido de Matto-Grosso para Mi-
nas Geraes.
E' verdade que se dissera que este administra-
de jornaes, e alguns militares, empregaos
zenda e negociantes da praca.
Abarca de construccao mui solida, de ma-
deiras que passam pelas mais duradouras, mui
I bem feila, e prometiendo grande duracao. Tem de
| comprimento entre as perpendiculares 90 ps in-
glezes, a largura da caverna mostra 22 ps, e cus-
;tou29:600.
Piauhv.Escrevem-nos da Therezina :
t Acaba de ser pronunciado em Oeiras, como
mandante dos barbaros assassinatos de Tbcreza Ma-
ria da Conceico e seus tres fillios menores, a r
D. Mara Magdalena de Carvalho. viuva do capitao
Raymundo Jos de Carvalho, to do Dr. Simplicio
de Souza Mendes. Aquelles crimes forana commet-
tidos na fazenda-Salinas em 1819, e. como j
delles Ihe dsse noticia circunstanciada de outra
vez, por isso deixo de ser agora mais extenso.
Tambem, se me nao falha a memoria, parece-
me que j Ihe communiquei que o capitn Clemen-
te de Castro Nazareth. pronunciado o anno passado
pelo assassinalo de Francisco Marianno d Albu-
querque Cavalcanti, felto no termo de Pedro II em
1817. foi condemnado gales perpetuas e protes-
tou para novo jury.
Muilos criminosos desta provincia perseguidos
pela polica, se tem refugiado
Javra e pondo-se a
votos a proposta, apprevada.'e remettida com as
emendas a commissao de redaccao.
< Estando esgoiada asegunda parle da ordem do
da, volla-se primeira.
Fui nomeado 4o escripturario da thesoura-
ria de fazenda o Sr. Joaquim Jos de Olinda Tava-
res.
No bataneo dado hontem na thesouraria pro-
vincial verilicou-se os saldos seguintes :
26:45055'9l
95:6915110
1:5118I0
6165585
tos-lions, Passagem-franca e Caxas, da provincia
de Maranhao, onde se diz que vivem em paz, ou
porque alli nao sao perseguidos, ou porque falla
I forca publica s autoridades lcaos para perse-
i gui-los.
assistir a feta de Santa Auna que deve ler 1
na mesma igreja.
Dilo ao commandante superior da guarda naci- {% do~novo" governa'dor "1me
nal dos municipios de Cabrob e Es. -Para que administracao da provincia
eu pssaj solicitar do governo imperial providencias | Nao Ihe 'posso contar o que nesla quinzena
'""; havido, porque alin de incommodado, tenho esta-; ja nao encontru o criminoso, fez a vis
- do privado de lr, em consequencia de urna pe-: taurou o processo.
Na caixa de 6465......
Na dila de 63-64.
Na do calcamento.
Divida provincial..
Na de depsitos:
Em letras.................... 388:7565532
Era accoes................... 31:2115600
Em moeda corrente........... 8:6335575
Quima feira (4) funeciona o Instituto Archeo-
loijico c Geograplco Pernambucano.
Faz hoje 10 anuos S. A. a Sra. prnceza de
Joinville.
.Nao tendo apparecido numero suflicienie de
passageiros, para que podesse a companhia Per-
nambucana expedir directamente Parahyba um
vapor por occasiao da festa das Neves, resolveu
? termos de"Pas- antecipar a viagem do Persinunga para o dia 1 do
correnle, alim de conduzir os passageiros que ha,
os quaes voltario no Mamanguape que precisamen-
te estar n'aquelte porto no dia 8.
Satisfez assim companhia s pessas que dese-
javam ir aquella cdade, e a seus propnos interes-
ses, por quanio sem augmento de despeza obtem a
pre
Emlim o facto que estamos com presidente no-! No dia 21 do mez passado, no termo de Cam
vo, e a ordem do dia e da noite cu pessae as vis- po-maior, Jo.s,P,nto Gomes espancou gravemente 'ec "?J'0* r"UJ'aMda ,a danSamesmas pe?SOaS, C
me tomouhoie conta da' sua propria mulher, quebrando-lhe um braco e da 'oU' no v?Por Mamanguape.
tomou neje coma ^g^ em rj?co'de v|da V Aao havendp actualmente, affluencia de carga, a
do erimp 'lue houver pode ser embarcada hoje e amanhaa,
no .entido de ser alterada a organisacao da guar- havido, porque alin de incommodado tenho esta-: j nao encontru o criminoso, fez a vislora e ins-
da nacional sob seu eommando superior como V.
S. requisita em seu officio de 15 de junho ultimo,
faz-se necessario que demonstre por meio de inap-
pa, de conformdade com o modelo incluso a forca
o servico activo e de reserva qualicada em cada
urna das freguezias romprehendidas nos munici-
dios de Cabrob, Salgueiro e Ex.
Dito ao commandante do corpo de polica.Em
deferimento aos requerimentos dos soldados do cor-
do sob seu eommando Simo Firmino do Reg e
Manoc
quena aUeeco na vista. No dia 1 do corrente o Exm. Sr. Dr. Doria
Sei que no dia 21 do corrente cahio ao mar pe-' abri a assembla provincial, lendo seu bem ela-
las duas horas da tarde o vapor peruano Putomaio horado relatorio.
de cem ps de comprido e onze de bocea, destina-1 A comarca de Casias esl sendo o velhacouto
do a exploracao dos confluentes do Amazonas no I de criminosos, de sorte que nao sem muito peri-
districto deMainas. I go que transita por alli qualquer pessoa, pois os
Houve um lunch bordo do vapor Morona offe-1 ataques, roubos e feriraentos sao constantes, sobre
recdo pela officialidade peruana aos cavalheros e j todo dentro da propria cidade e estrada que s
senhoras que assistiram a esta festa martima, o a para esia capital al a margem
e depois serao recebidos os passageiros, encommen-
das e dinheiro, conforme o annuncio feito por este
Diario.
segu
1 Segu hoje para a corte, a reunir-se ao corpo
que pertence.o nosso amigo o Sr. coronel Antonio
Gomes Leal. Desejamos-lhe prospera viagem, e
! que seja alli devldamente apreciado e galardoado
pelo governo.
REPARTICAO DA POMCIA.
Extracto das parles do dia Io de agosto de
.. do Paroahyba, do 1861.
da Paixao do nascimento sobre que versa qua| tambem se achava presentes o vice-presiden-1 lado de Caxias. Ha poucos dias nm dos homens da I Foram recolhidos casa de detenco no da 30
> anlnrin -it. j-----.._-_ ... K. I__..>ki. a-----...n:_i :_u dag gyjg (,.. de julho:
no caminho
qual estove em
^1 01 1 1 ^l 1 1 1 1 05 1 i Masculino. 2 >
_ 1 1 1 1 1 1 B -- y- 1 Feminino. >
1 1 . 1 A Masculino. 1 i ?l
1 1 1 1 - Feminino.
1 1 I Masculino. , O
- . * 1 . Feminino. \ > < 0 en
r - i Masculino. 1 i n
00 . * A 30 Feminino.
1 o> 1 i 1 1 1 1 1 1 SI Masculino, i >
i 1 J 0 * 1 SI Feminino.
--0 l 1 eo 1 TOTAL.
3
m
m
i:

a sua informacao n. 341 de 27 do correnle, autonso te, chefe da eslacao, inspector do arsenal etc. etc | companhia de cavallinhos, que vinha di
V. S. a mandar dar-lhes baixa, visto lerem hnatisa- o calor aqu sente-se abrasador, porque o verao presentaeoes nesla cidade, foi atacado 1
do os seus engajamentos. entrou bastante rigoroso. de Caxias e solfreu urna facada, da qua
ADVERTENCIA.
Na tetalidade dos doentes exstem 140, sendo
76 homens o 4 mulheres.
Foram visitadas as enfermaras esies das :
Pelo Dr. Ramos s 6 3|4, 7, 7, 7, 6 3|4, 7, 6 3|4.
Pelo Dr. Sarment s 8, 7 3i4, 8 1|2, 8 3ii,
8, 9, 9 l|i. '
Falleceram :
Manoel Maria ; phlysica pulmonar.
Joao Ferreira da Silva, dem.
Adao Pereira do Nascimento, idem.
Francisco Simes, alenacao mental.
Jos Fernandos Caparica, a gangrena na poma.
Anaslaco Gomes da Silva gaslro hepatte.
Obituario do ckmitkrio publico no da 28 a?.
fULHO de 1861.
Bazilia Mara do Espirito Santo, Pernambueo, 33
annos, solteira, S. Jos; phtysica pulmoni.r.
Um prvulo que appareceu na porla do convento
do Carm, Santo Antonio.
- 29
Leopoldina, Pernambuco, 1 anno, S. Jos; conges-
to.
Joao, Pernambuco, 3 annos, Boa-Vista; febre ma-
ligna.
Isabel, escrava, Rio Grande do Norte, 45 annos,
sol leira, Boa-Vista; diarrha.
Dito ao director das obras militare?. Sciente
pelo seu officio n. 99 de 27 do corrente, de haver
V. S ajustado com Manoel Antonio Teixeira a
construccao do poco necessario ao hospital militar,
pela qua'ntia de 3685000 rs. tenho a dizer-lhe em
resposta que approvo esse ajuste, bem como a con-
dicao de ter a obra principio no mez de outubro
prximo vndouro.Communicou-se thesouraria
de fazenda.
Dito ao mesmo. Fca approvado o ajusto que V.
A coquelouche tem dizimado este anno muitas perigo de vida. Consta-nos que na rnesma cdade
criancinhas na maioria at aos quatro annos, as- ja ninguem se atreve a sahir ra de 8 horas da
sim como outras enfermidades proprias da estacao noite em diante, e que seus negociantes J repre-
vo apparecendo. sentaran! ao governo da provincia pedindo provi-
no commercio nada ha de. importante. dencias para seguranca de suas pessoas e bons.
Do Amazonas tudo carainha em paz. O arrojo dos salteadores chegou ponto de um
Consta-me que o presidente dra um jantar ao delles, em urna noite deniro da cidade, furlar o
ex-chefe de polica Eslelita, ha pouco demettido e chapeo que o proprio delegado trazia na cabeea I
que espera seguir brevemente para as fronteiras Algumas pessoas d'aqui j nao viajam por Caxias
da provincia na canhoneira Iguatemy a qnal tam- com receio de seren atacadas, e sim pela Par-
S. fez com Joaquim Jos Ferreira da Penha, como me bem conuzir na mesma viagem o chefe do 3o dis- nahyba.
participou em seu officio n. 98 de 27 do corrente, tricto naval. j Se a presidencia e a polica do Maranhao nao
para executar os concertos de que necesstam a Conlinuam-se a levantar queixas contra a mesa tomaran serias e enrgicas providencias, Caxias
arrecadacao, secretaria e respectivos corredor e das rendas ltimamente instalada naqu'ella provin- tornar a ser o theatro de crimes, como d'antes.
gabinete do quartel uas Cinco Pontas, pela quanlia ca pelos embaracos com que lucia o commercio | Trabalhou o jury do termo da Uniao, sendo
de 6905000 rs.Communicou-se thesouraria de nos despachos das inercadorias que seguem para julgados somente dous reos de crime de morte, dos
fazenda. I alli. quaes um foi condemnado 12 annos de prisio com
Dito ao director do arsenal de guerra. Ao al- Isto mo porque em lugar de animar e facili-! trabalho, e ouiro 6 tambem com trabalho.
Teres Diogenes Gomes de Hollanda Costa, faca V. S. tar as transaeces raercantis do Amazonas, ao ron-
entregar cora urgencia os otenciliose mais objectos trario as intorpece e diffieulta, com o que perde o
mandados fornecer enfermara do corpo de "guar- paz ; o governo que atienda e estude as queixas e
ncao da Parahyba, em virtude do aviso de 30 de reelamaedes que.se fazem, e resolva se sao da lei
maio ultimo. em si ou dos seus execuiores.
Dito ao mesmo.- Ao 7." batalho de infantaria : Partb para a mesma provincia o novo inspector
forneca V. S., como se determinou em aviso da da thesouraria Francisco Pedro GorjSo, assim co-
reparticao da guerra de 12 do corrente, o farda- mo um outro empregado Francisco Pedro Cor-
menlo mencionado em a nota inclusa por copia,' deiro. ~
para pagamento dos vencimentos do corrente anno Com esta nomeaco acreditamos que tanto a the- j ticia do os jornaes, aps a saluda do vapor Ja-
a ajuste de cenias at o fim do prximo passado, souraria como a mesa das rendas do Amazonas, guaribe, que chegou ao nosso porto no dia 29.
na forma do relatoro do exame procedido em tomarlo a attitude e regularidade que devem me-'
ditas cuntas, e que tambem aqui ajunto por recer os estabelecimentos desta ordem.
O correio da corte, que aqui chegou na noite
de 4 do corrente, trouxe a notieii da remocao do
Dr. Gervasio para chefe de polica da Parahyba,
porm ainda nao trouxe a communicacao.of9cal,
e por isso suppomos que continuar no exercicio
at 22 do corrente, quando tem de chegar outro
correio da corte, e 2/ retra-se para tomar con-
ta do seu novo cargo.
Ccar. Rio-Ghande e Parahyba.Nenhuma no
copia. Communicou-se ao commandante das
armas.
Dito ao mesmo.Mande V. S. receber da agen-
cia da companhia Brasleira de paquetes, cinco
fardos grandes contendo 413 capotes de panno
alvadio destinados ao 7.a batalho de infanta-
ria.
Dito ao juiz de direito Dr. Jos Bandeira de
Mello.Remeti V. S. a copia do decreto que o
Os navios surtos neste porto sao os seguintes :
A' descarga.
Progresso, hiate nacional.
Graciosa, bnguo escuna nacional.
Aracaty, brigue inglez.
Belm, brigue francez.
Urna barca franceza entrada hoje.
A' carga.
Holestein, escuna dioamarqueza.
REVISTA DUNA.
Nao nos foi possvel, por falta de espaco, fa-
zer publicar alguns discursos proferidos na cma-
ra temporaria pi>io nosso comprovinciano Dr, Ig-
A' ordem do subdelegado do Recife, Manoel Ma- Guilhermino, Pernambuco, 13 mezes, Recife ; con
ximiano Rodrigues, por ferimento graves, e Luza,' Vll,sp*8' .
escrava de Domingos Rodrlirik* de Andrade. re- Anna Joaquina, frica, 90 annos,
Antonio; gastro intente.
escrava de Domingos Rodrigues de Andrade, re
querimento d'este.
A' ordem do de Santo Antonio, Antonio, escravo
de Joaquim da Assumpco Queiroz, por embria-
guez.
A' ordem do de S. Jos, Marcelino Ferreira, tam-
bera por embriaguez.
A' ordem do da Boa-Vista, Manoel Dias da Pai-
xao, como indigitado em crime de roubo.
- 31
A' ordem do subdelegado de Santo Antonio,
Francisco Daniel de Souza, por embriaguez.
A' ordem do da Boa-Vista, Daniel e Luiz, escra-
vos, este de Manoel Jos Carneiro e aquelle de Jos
Caetano Vieira de Souza, o primeiro por briga, e o
ultimo como suspeito em crime de furto.
O chefe da segunda seceao,
J G. de Mesquita.
Passageiros do vapor nacional Paran, entra-
do do Para u portos intermedios :
Dr. Jos Moraes Gomes Ferreira, sua senhora e
dous escravos, Jos Joaquim de Moraes Navarro,
sua senhora e um criado, lente coronel Antonio
Luiz Alves Pequeo, urna fllha, urna criada e orna
escrava, capitao Manoel Texeira Pequeo e 1 criado
Miguel Jo* Fialho, Henrique Jes Pontes, sua se-
nhora e dous lllhus, D. Jesuina J. da Silva, Jos B.
('.. de Ranos, Francisco Libanio Colas, Domingos
Alves Matheus e um criado, Joo Correia Lima, P.
Alcino Bispo, Sevenano Jos de Barros, Cassimiro
Antonio da Rocha, Manoel Jos Texeira, Joo Bap-
tista Correia d'Araujo, Thomaz Burchll, Bclarmino
Perira Pinto de Lemos, Henriques de Barros, Jos
Marques, Joaquim Americo e sua senhora, Antonio
Alfonso Moreira, Olinto Rodrigues Chaves, Joaquim
Jos Henriques da Silva, Auiero Finiente! de Me-
deiros Furtadoi Vicente Alves da Cunha e Silva.
Seguem para o sul:
Jos A. da Cunha Raymundo, Brito Gomes de
Souza, Dr, Luiz Venancio Vie|ra de Me|lo, Manoel
solteira, Santo
110; gastro intente.
Manoel, Pernambuco, 5 horas, Boa-Vista ; es-
pasmo.
30
Jos, Pernambuco, 5 mezes, Boa-Vista; ttano.
Jos Fernandes Caparica, I'ernambnco, 58 airaos
casado, Boa-Vista ; gangrena na perna.
Ado Pereira do Nascimento, Bahia, 36 annos, sol-
jeiro, Boa-Vista; phtysica pulmonar.
Joo Francisco da Silva, Macei, 29 annos, soltei-
ro, S. Jos; bexigas.
Francisca, escrava, Pernambuco, 32 annos, soltei-
ra, Boa-Vista; um tumor no tero.
Rilla, escrava, frica, 40 annos, solteira, Boa-Vis-
ta ; urna meniogite ebronica.
CHROMCA JUDICIARIA
___
TRIHIWI- 1M> COMMERCIO.
SESSAO ADMINISTRATIVA DO !
DE AGOSTO DE 1864.
PRESIDENCIA DO EXM. SR. DESEMBARGADO!*
PERETTI.
As 10 horas da manhaa, reunidos os Srs. depu-
tados Reg, Lemos Alcoforado, o Sr. presidente de-
clarou aborta a sesso.
Lida, foi approvada a acta da ultima.
Leu-se o seguinte
EXPEDIENTO:
Um officio da presidencia da provincia, de 28 de
julho prximo passado, remetiendo um exemplar
impresso da cnllecco das leis provinciaes promul-
gadas no corrente anno. Accuse-se e archive-se.
Ouiro da presidencia da provincia da Parahyba,
de 18 de julho prximo passado, remetiendo um
exemplar do relatoro com que Ihe foi entregue a
administracao da provincia., Accuse-se e arch|-
ve-se.
Outro do secretario do meritissimo tribunal da
provincia do Maranhao, de 26 de julho, juntando
urna relaco dos cmmerciantee alli matriculados
no decurso dos mezes d'abrl junho.Accuse-se
e archive-se.
Despacharam-se :
O requerimenlo de Rallar & Oliveira, proprieta-
ros do hiate Tino, pedindo que seja recolhda a
caria de registro do mesmo liiate, que foi vendido
em leilao por ter encalhado no porto do Ass.
Vista ao Sr. desembargador fiscal.
O de Joao Francisco Pontes, proprietano do pa-
Ihabote Jorge, apresentando a carta de registro do
mesmo para se fazerem as competentes notas, de-
clarando ler aquelle navio mudado a armacao para
escuna, e a denominacao para Georgiana. Faam-
se as annotacoes como requer.
O de Jos Joaquim dos Santos e Manoel Goncal-
ves Nunes Machado, atisfazendo, com dous docu-
mentos que apresenlam, o despacho deste tribunal
nos autos de sua rehabilitacao. Junto aos autos,
facam-se estes com vista ao Sr. desembargador fis-
cal.
O de Manoel Duarte Vieira, pedindo ccrlidao do
theor do registro do contrato social de Jos Targi-
no Goncalves Fialho & C.-Como requer.
O de Numa Pompilio Passos, satisfazendo o des-
pacho de 14 de julho do corrente para Ihe ser da-
da a patento de agente de leiloes da praca de Ma-
cera.Prestado o juramento, dse-lhe titulo de
agente de leilao.
O de Joo Baptista de Moraes, pedindo o regis-
tro de urna escriptura de hypotheca que apresenta.
Registre-se.
O doofflcial da secretaria do tribunal Dnameri-
co A. Reg Rangol, pedindo aulorisacao para que o
official-maior atieste a conducta e'applirac^o do
supplicante "no desempenho do seu emprego. Sel-
lada a petico, volle.
SESSAO JUDICIARIA-EM 1 DE AGOSTO
DE 1864.
PRESIDENCIA DO EXM. Sil. DESEMBARGADOR
A. F. PERETTI.
Secretario, Julio Guimaraes.
_ As 11 '/i da manha, o Sr. presidente abri a ses-
so, estando reunidos os Srs. desembargadores Reis
e Silva, Silva Guimaraes, e Accioli, e os Srs. depu-
lados Reg. Lemos, e C. Alcoforado.
Lida, foi approvada a acta da sesso antece-
dente.
Assignaram-se os accordos proferidos na ultima
sesso, entre partes :
Appellante, Virgilio de Castro Oliveira e Joo
Maria de Oliveira ; appellado, Jos Alves da Silva
Guimaraes.
Appellante, Antonio Francisca Chaves ; appella-
do, Marcelino de Salles Correia,
Appellante, Antonio Jos de Siqueira ; appella-
dos. os administradores da niassa fallida de Joao
Jos de Figueiredo.
L'LGAMESTOS.
Appellantes, Francisco da Rocha Passos Lins e
Antonio Goncalves da Silva ; appellados, Kalkman
Irraaos & C.
Foi confirmada a sentenea appellada.
Appellante, Antonio Goncalves da Silva ; appel-
lados, Mello, Lobo & C.
Adiado por nao estar presente o Sr. Rosa.
Appellantes, Ferreira & Matheus; appellados, os
curadores fiscaes da massa fallida de Rostron Roo-
ker & C.
Desprezaram-se os embargos.
Appellantes, Francisco Xavier de Oliveira, e ou-
tro ; appellado, Jos Cordeiro do Reg Pontes.
Desprezaram-se os embargos.
Appellante, o Dr. Manoel Iluarque de Macedo ;
appellado, J. F G. Kladt.
Desprezaram-se os embargos.
Appellante, Francisco de Paula Carneiro Leao :
appellado, Manoel Antonio de Carvalho.
Desprezaram-se os embargos.
DESIGNACO DE DIA.
Appellantes, a viuva e herdeiros de Manoel Luiz
Goncalves; appellado, Joao Francisco da Silva No-
vaes.
Appellanle, Joao Caetano de Magahes e outro;
appellados, os administradores da massa fallida de
Jos Antonio da Silva Araujo.
Appellante, os curadores fiscaes da massa fallida
de Amorlm Fragoso Sanios & C. ; appellados, Da-
niel & Guimaraes.
Appellanle, 0 visconde de Suassuna ; appellado.
Patn Nash & C.
Primeiro dia til.
PASSAGE.NS.
Appellanle. Antonio Jos de Azcvcdo ; appella-
do, Joo Henrique Denker.
Do Sr. desembargador Accioli ao Sr. desembar-
desembargador Reis e Silva
DISTBJBUigdSS.
Appellante, Vicente Alves Machado ; appellados.
Prente, Vianna & C.
Appellanle, Joaquim Ignacio Ribeiro ; appella-
dos, os administradores da massa fallida de Seve.
Filhos & C.
Appellante, Manoel Jos de Siqueira Pitanga ;
appellados, o presidente e directores da caixa filial
do banco do Brasil.
Ao Sr. desembargador Accioli.
Appellante, o brigadeiro Gaspar de Menezes Vas-
concellos de'Drummond ; appellados, a viuva c
herdeiros de Joo Henriques da Silva.
Appellantes, os directores do Novo Banco; ap-
pellada, D. Maria Rita da Cruz Neves.
Appellantes, Prente Vianna & C. ; appellados.
os administradores da massa fallida de Joaquim
Jos Silveira.
Ao Sr. desembargador Reis e Silva
Appellantes, Rabe Sehmetteau 4 C. ; appellado,
o Dr. Manoel Buarque de Macedo.
Appellante, Jos Rodrigues Ferreira: appellado
Antonio Jos de Castro.
Ao Sr. desembargador Silva Guimaraes.
AGGRAVOS.
Aggravante, D. Anna Delphina Paes Barreto ;
aggravado, Manoel de Souza Pereira.
Aggravante, o commendador Jos Francisco Pe-
reira da Silva : aggravado, Francisco Jos Leite.
O Exm. Sr. presidente negou provimento.
Nada mais houve, e eneerrou-se a sesso i
horas da tarde.
NOVO BANCO DE PEHY4HIS CO.
Batanete do Novo Banco de Pernamhnco em 30 de
julho de 1861.
ACTIVO
Apolicesda divida publica........ 708:6735481
estrada de ferro de Pedro II...... 136:0005000
Rstrdda de ferro da Bahia........ 13i:07170&
Depsitos......... 72:0005000
Joi'as depositadas...... 5:7355280
Titulos depositados...... 72:6825274
Letras depositadas...... 24:4905610
Letras caucionadas..... 44:0305000
Letras descontadas..... 841:9675187
Letras receber...... 62:3675766
Letras protestadas..... 235:4295642
R-mes*........ 158:6335990
Banco da Bahia N/C...... 197:6295220
Jos Antonio de Figueiredo J11-
nior do Rinde Jaueiro. 582:6505785
Aluguel de casa...... 2:1005000
Foroecimento....... 5:0005000
Despezas geraes....., 6:3695165
Caixa.......................... 772:4195)01
Reis. 1,059.2535012

FASSIV0,
-


- -
-


Diario de Peraattfcaaa Terca felra t e Agosta de !.
Capital.......... 2,000:0005000
Emissao........ 1,500:000*000
Depsitos da drrecgao .... 72:000*000
C'niiii* correnleisimple.......... 38:893*662
Fundo de reserva. ..... 107:873*329
Ttulos em eaugao ..... 102:908*164
sido conhecido. Acham-se ellas exclusivamente. modas ele, 2 embrulhos amostras ; a Ferreira &
Knowles & Foster, (l Lonte.)
Banco da Bnhia S/C ....
Massas fallidas cargo do Banco.
Dividendos........
Juros.............................
Premios de saques e remessas. _.
Juros a garanta de emisso
Descootos.................-.....
13*270
126:073,5311
9P6*058
3:9605000
4:1043675
3:5665368
25:7165000
73:2065143
Ris. 4,039:253*012
Estado da caixa.
Em ouro amoead*-
o ... 422:4465180
Em notas do the-
soiiro iu Jiotes de
105000. 60:550*000
Eui lillas menores
oe 10* 10:738*000
Em nulas da caixa
filial do Banco do
Brasil .... 109:500*000
Em nulas do Novo
Bauco de Per-
nambuco sendo '
476 de 2005 95:200*
519 d- 100* 31:900*
329 d 30* 16:1505
______163:550*000
Ein i rata e cobre. 5:635*126

preparadas com as substancias vegetaes as mais
salutferas. O seu sabor delicioso, nao causam
nauseas nem dores, ele, produzem seu ensilo com-
pletamente sem que seja preciso logo immediata-
mente osar de nenhuma especie de purgantes.
Tanto as mis como os proprios filhinhos nunca
desesperara dellas, por que se as primeiras teem
completa conanca as pastilhas, estes nllimos as
tomam com o maior praier possivel. Desde que
estas admirareis e incomparaveis pastilhas foran
descobertas, todos os demais vermfugos asquero-
sos tem sido qnasi inteiramente abandonados e des-
terrados por todos. As pastilhas vermfugas de
Kemp se acbam lindamente acondicionadas dentro
de frasquiahos de crysial, nao s para sua boa ex-
portado como para sua conservado contra todas
as vicisitudes dos lempos.
venda as lojas de Bravo & C, ede Caors &
Barbosa.
CMMEEGIO.
772:4195306
Demonstrars da emisso elleeliva.
4262 notas do valor de
3251 l
2450
2(105000
100*000
505000
852:400*000
525:1005 100
122:5005000
Kit 1,560:000*000
O guarda livros,
Francisco Joaquim Pereira Pinto.
CORRESPONDENCIAS.
Araujo.
8 fardos e 4 caixas chitas, 2 volames amostras ;
a Antonio V. da Silva Barroca.
i caixa fazenda de 12a e algodao; a Manoel
kC.
1 caixa objectos particulares; a Theobald Brou-
ne.
i caixa obras de (erro, 1 dita bichas, 6 ditas a-
zendas, chapeos, carnizas e perfumarlas, 2 volnmes
amostras, e 1 eaixa ebjectos de chapelaria -, a Hen-
rique t Azevedo.
15 fardos madapolao e fazendas, e 1 volume
amostras; a H. Lihtbown k C.
1 caica obras de ouro, 5 ditas chita, 2 embru-
lhos amostras; a Habe Schamettan di C.
52 caixas queijos ; a N. O. Bieber & C.
5 ditas ditos i a Dnarte k C.
2 caixas chapeos de sol, 34 caixas chitas e fazen-
das de diversos tecidos, 3 volumes amostras ; a J.
Keller & a
40 caixas folha de flandres a S. P. Johnston
&C.
8 caixas fazendas de algodao, 2 volumes amostras;
a Phipps Brothers k C.
1 caixa joias.
teleria, i dita miudezas, 27 ditas
queijos; a ordem.
4 barricas drogas; a Isaac Esnat y.
1 caixa chapeos de sol, 2 embrulhos amostras, e
CAIXA FILIAL
DO
Bi\CO DO BRASIL
EM PERNAMBUCO.
A directora dcsta caixa, em virtude de ordem
da directora do Banco do Brasil, avisa aos Srs.
accionistas que o respectivo thesoureiro est autoj Southall Mellors & C
risado a pagar o dividendo das acedes da meema j caxa corda de algodao; a D. P. Wild k C.
caixa do semestre findo em 30 de junho prximo i caixa fazenda de seda, e 1 caixa amostras; a
passado, na razo de 8*500 por aego. Linden Wild k C.
Recife 14 de julho de 1864No impedimento do
secretario, Ignacio Nunes Correia.
1 volume amostras; a Izidoro Netlo k C.
'. dito dilas; a J. P. Moutinho.
1 dito ditas; a Schaffier & C
1 dito ditas-, a Schafhietlim & C.
1 dito ditas; a M. Martins dos Bios.
1 caixa papel e 1 caixo amostras; a i. A. Mo-
reira Dias.
1 dita arreios; a F. F. Bailar.
1 dita eticles para cavallo; a Bodolph krn-
ckemberg.
1 embrBfio amostras; a J. M. da Rosa.
1 caixa fazendas; a A. B. Sheny.
1 dita Hwos; a A. M. C Soares.
1 embraMio amostras; a P. Jos Layne.
1 caita com 1, 590*000; a Joaquim Jos Rodri-
gues da Coaha.
1 caixa cha; a Widow Raymond.
1 embruiho amostras; a P. F. Needham.
Escuna dinamarqueza Margaretha, entrada de
Hamburgo. consignada a Rabe Schmetau & C,
manifestou o seguinte:
13 caixas e 5 fardos fazendas de linho, de algo-
dao e outras, mantelietes de seda, etc., 2 volumes
amostras; a Schspheitlim & C.
3 caixas papelao, 2 ditas fazenda de linho, 1 dita
1 dita diversos objectos, 1 dita cu- laa para bordar, 3 volnmes amostras, 2 caixas
vinno e 20 ditas fazendas de linho e algodao, 3 ditos couros de
I lustro, 1 dita miudezas; a Linden Wild.
1 dita pentes, 1 dita fazenda de borracha; a Joa-
5 caicas e 4 fardos chitas e madapolao ; a T. Jef-
fries.
1 caixa queijos o 1 um embruiho amostras ; a
Alfandega
Rendimento do dia i............ 32:899*465
.Uovlmcnto da alfandega
Volumes entrados com fazendas..
c i com gneros.
Srs. redactores.Na gazetilha do Jornal do tte-
eife n. 154 de 9 de maio passado, depare com a
noticia da iufausta morte de meu desventurado
pai Jos da Silva Suuta, ex-subdelegado do Altinho,
e descobnndo algumas inexacudes no commenta-
rio feilo pelo noticiador, Julguei de meu dever
mostra-las ao publico.
Baldo de informacoes verdadeiras acerca dos
acontecimeotos desse lugar, o noliciador que alias
supponho de boa f, d como causa da mortc de
meu infeliz pai o ter elle seduzido urna Sitia de seu
assassioo Joo de Farias Leilo para abandonar a
casa paterna.
Isto nao c exacto; essa mulher era viuva, nao
morava na casa do pai, o qual se commetteu to
horrendo alternado para vingar sua honra usou de
um meio ponen proficuo e que s seria bastante
matando a terca parte dos moradores desea f regue-
zia, onde ella leve por muitos anuos um comporta-
ment pessitno.
Outro poni que julguei conveniente ratificar o
seguinte, e que se deprehende do ultimo periodo
do noticiario. D'ahi v-se que a causa da prisao
que o subdelegado fra efectuar, era a intriga que
tinha com o Joo Leito : porm todos desse lugar
sabem, que s 7 horas da noite em que tove lugar
tao desagradavel acontecimento, Joo Leto, sendo
provocado por Dionizio Rodrigues Jacobina, exce-
deu-se em dirigir-lhe insultos ; este coberto de in-
jurias lanzadas por seu inimigo, ameagou-e com
prisao, e inmediatamente indo a casa de meu pai
pode seduzilo a dar o passo que Ihe custou a vida;
donde se collge que elle fra mal acooselhado,
mal informado dos motivos que levaram Jacobina
a exigir tal prisao; mas nao levado do frivolo de-
sejo de aviltar seu inimigo com urna prisao acin-
tosa.
Assim lenho narrado a verdade e livradoas res-
peitavuis cinzas de meu pai das injurias que Ihe
am manchando.
Recife, 1 de agosto de 1864.
Francisco Joaquim da Sika Soma.
Volumes sabidos
f c
com
com
fazendas...
gneros...
284
392
~49
131
676
Srs. redactores.Depare com um insulto publi-
cado no seu Diario de boje, eto ao Sr. Manoel Coe-
Iho Pnhoiro, digno juiz da irmandade de Nossa Se-
nhora Mi dos Horneas, assgnado por um irnifio da
mesa. Nao posso crer que disso fosse capaz ne-
nhum membro da mesa regedora, era mesmo da
irmandade, porque se o fos>e terja se levantado
para repcllir qualquer ollensa contida na resposta
dada pelo Sr. Pinheiro na queslao por causa das
catacumbas. Se o Sr. Pioheiro nao fosse o juiz, a
irmandade nao leria catacumbas tao cedo, isso
cousa sabida por lodos os irmaos, e nao ha nin-
guem tao ingrato que fosse capaz de o injuriar pelo
Lem que elle tem feito irmandade ; assim bom
que tire a mascara csse que se intitula um irmo
da mesa para que ninguem confunda o joio com o
trigo, lieando cerlo que nem a mesa nem seu juiz
se atemorisara com essas ameacas de banco do
jury.
Queiram, Srs. redactores, publicarem estas toscas
liniuis, nuu Ihe Picar obrigado seu assigoante
S.
Recife, 30 de julho de 1864
180
Descarregam no dia 2 de agosto.
Escuna dinarnaquezaMargarethe mercadorias.
Escuna nacionalfiniinadiversos gneros.
Polaca hespanhola-A'ojyaidem.
Barca portuguezaDespique IIarvo.
Barca ingleza John MatUeus farinha de trigo-
Barca ingleza/mojnfazendas.
Lugre francezfl/o Grande -diversos gneros.
Brigue inglezCftawcfmercadorias.
ImportacSo.
Vapor brasileiro Oyapock, entrado do Rio de Ja-
neiro, manifestou o seguinte:
Gneros estrangeiros j despachados para con-
sumo.
2 caixas chapeos a E. Alexandre Burle & C.
1 caixo diversas mercadorias; a Jos Leopoldo
Bourgard.
1 caixa livro6 impressos; a Jos Nogueira de
Souza.
4 caixotes medicamentos; a H. M. Lae.
i volume papel pintado, 1 caixa Rob, 1 caixote
livros impressos, 7 harris breu ; a ordem.
Gneros uacionaes.
1 caixo chapeos; a Ferreira 4 Araujo.
1 dito cliarope, 1 encapado ipecacuanha ; a Joao
da Goacei(;o Bravo ii C.
7 canudos queijos; a Jos Pereira da Cunha J-
nior.
1 caixote volumes impressos ; a Jos Barbosa de
Mello.
1 dito ditos; a Jos Nogueira de Souza.
2 latas queijos, 70 rollos fumo ; a ordem.
Da Babia.
Gneros estrangeiros j despachados para con-
sumo.
1 calxotelagulhas; a Manoel Martins dos Ros.
1 fardo fazendas ; a Southall Mellors & C
3 caixas ditas ; a SchafheiUein & C.
30 caixas cha ; a Palmeira & Bellro.
15 ditas vnhos; a Simpson & C.
1 dita chap js do Chyle ; a A. Cezar de Abreu.
Gneros nacionaes.
1 caixa charutos -, a Mearon & C.
3 ditas ditos; a Jos Leopoldo Bourgard.
1 caixa louca de barro; a Simpson & C.
Encominendas.
1 caixa de folha ; a Policarpo Jorge de Campos.
1 dita dila ; a Euzebio Gomes de Argollo Ferro.
1 caixa moda e chapeos de pallia; a Monteiro
Lopes & a
1 caixa miudezas, 1 dita fazendas de la e algo-
dio, 1 dita tecidos elsticos; a Alves Hamburger
&C.
1 caixa objectos de coral; a E. i'. Wilson.
7 caixas cha, 1 dita perfumara e 1 dita papel;
a L. A. Siqueira.
45 caixas queijos; a Brender a Brandis.
1 cexto bichas; a Manoel Joaquim Ramos e Silva
4c Genros.
20 caixas queijos, 3 ditas drogas, 2 volumes
amostras; a Denker & Barroso.
3 caixas chales, vestidos, camisas, setim, pennas,
cerdas e drogas, 1 dita gravuras; a Vaz & Leal.
31 caixas e 7 fardos madapolao e fazendas de
diversos tecidos, 1 dita amostras; a J. Ryder & G.
1 caixa calcado, 6 ditas chitas; a Theodoro
Chrisliansen.
10 caixas e 5 fardos madapolao, chitas e fazendas
de la e algodao, e um volume amostras; a E. A.
Burle & C.
10 caixas chapeos de sol, 2 volumes amostras,
31 caixas e 28 fardos madapolao, chitas e fazen-
das; aPatoo Nasb.
12 caixas cb; Mills Lalham.
2 caixas objectos de escriplorio; a London &
Brasiliaa Bank.
100 barris manteiga, 1 caixa livros, 3 ditas e 5
barricas machinas e ferragens, 2 volumes amos-
tras ; a Saunders Brothers & C.
30 barris manteiga; a Thomaz de Aquino Fon-
seca.
2o barris e 50 meios manteiga; a Antonio Luiz
de Oliveira Azevedo & C.
15 ditos dita, 2 caixas e 2 barricas queijos; a M.
J. Goncalves da Fonte.
1 embruiho roupa; a Bevim.
i dito amostras; a J- Gairaby.
1 dito dilas; a Greenup & Schwind.
2 volumes amostras: a F. Sauvage k C.
1 caixa Lieos de gaz; a J. Eagle.
1 caixa roupa.; a J. M. daConceico,
quim Francisco da Silva.
1 caixa drogas, 1 dita obra de ouro, 8 garrafoes
lquidos; a N. 0. Bieber & C
1 caixa fitas de linbo; a Manoel Jos Fernandes
Barros.
6 caixas pedras para escrever, 1 dita linna de
algodao, 6 ditas tecidos de algodao, 3 ditas espelhns, sourana, tem de ser
2 ditas chales de algodao, 1 dita franja de seda, 1 quem roars der, o imp
dita couro de lustro, 2 volumes amostras, 1 caixa
fazenda mixta; D. P. Wild & C.
1 fardo fazendas de algodao, e 1 pacote amos-
tras ; a A. Gezar de Abreu.
1 caixa fitas de retrz; a Henrique & Azevedo.
12 barris alcairo; a Francisco Guedes de
Araujo.
4 caixas bezerros envernizados, 1 dita vidros;
a Vaz 4 Leal.
30 barricas alvaiade; a E. A. Burle 4 C.
18 caixas vidros, 6 ditas tenas de dito, 2o ditas
licores ; a Tbeodoro Chrisliansen.
2 fardos brim de vela, 3 pacotes amostras, 3 cai-
xas fazendas de algodao, 11 caixas papel para, im-
presso, 1 fardo estopa, 30 barris vinho,_ 31 ditos
alcatro, 200 caixas velas de composicao, 96 ta-
boas, 500 pacotes papel, 5 lastros carvo, 60 garra-
3es legumes seceos, 140 pacotes papel de embru-
iho, 5 caixas fazenda de la, 4 dilas dila de algo-
dao, 4 dilas chitas, 1 dita botoes de madreperola, 3
ditas couro de lustro, 1,000 frasqueiras, 200 caixas
e 75 barricas genebra ; a Rabe Schmettau & C.
3 caixas chapeos, 3 fardos papelo, 1 caixa amos-
tras ; a G. Clirisliani.
1 caixa cartas para jogar, 1 dita miudezas ; a
ordem. ,
1 dila fazenda de metal, 2 ditas fechaduras, 1
dila tinta para escrever; a Prente Vianna 4 U
6 ditas, 1 fardo e 6 barris drogas, 1 caixa amos-
tras, 12 ditas vidros vasios a Joo da Silva
Faria.
2 dilas cartas para jogar, 1 dita perfumara; a
Prente Vianna 4 C.
1 dita fazenda de algodao, 1 dita espoletas ; a
Jos A. M. Dias. ,
1 dita fazenda de seda e algodao, 1 dita dita de
algodao, 1 pacote amostras, 4 caixas vidros; a Tho-
maz Dammayer.
2 ditas bezerros de lustro ; a Izidoro Netto & L.
10 ditas razendas de algodao, 1 pacote amostras;
a Carneiro 4 Nogueira.
5 fardos papel, 8 caixas perfumaras; a Alves
Hamburger 4 C.
TABELLA DO RENDIMENTO DA ALFANDEGA DE PERNAMBUCO NO MEZ DE JULHO DO
CORRENTEANNOFNANCEIRO, COMPARADO COM O DE IGAES MEZES DOS DOUS ANNOS
LTIMOS.
Importar.ao.
Direitos de importacao para consumo.
\ Ditos addicionaes de 5 */o.....
| Ditos addicionaes de 2 %.....
i Ditos de baldeaco e reexportaco .
I Ditos de ditos e reexportaco para
d'Africa...........
I Expediente dos gneros estrangeiros nave-
gados por cabotagem.......
Ditos dos gneros do paiz......
a Costa
. Ditos dos gneros livres.
1 pacote; a Jeronymo Joaquim Fiuza de Oliveira. | rmazenagens .
1 caixote ; a Antonio da Costa Alves.
1 volume; a Joo Silviue de Souza.
1 dito ; a Joo Pedro de Paiva Baracho.
1 dito ; a Caixa Filial.
1 dilo ; ao baro do Livramento.
1 dito ; a A. de Souza Leo.
1 dito ; a J. J. de Amorim.
1 dito ; a J. Pereira Vianna.
1 dito : a Joaquim B. de Araujo,
2 dito ; a C. J. Alves Guimares.
FBLICACOES k PEDIDO.
Ao publico.
O Sr. Joaquim Geraldo Basio acaba de se demit-
tir de escrivao da mesa regedora da irmandade da
Senhora Mae dos llomens, por nao concordar com
o juiz daquella irmandade o Sr. Manoel Coelho Pi-
nbeiro, em seu ultimo procedimento com o admi-
nistrador do ceiniterio publico o Sr. Manoel Luiz
Vires.
O Sr. Joaquim Francisco da Silva Jnior, procu-
rador geral da mesma irmandade (estou autorisado
a declarar).Q tambem se retirou e nao tomou parle
no momo proceder do Sr. Pinheiro, confessando
ser elle devedor do favor, de muito bem tratado
pelo Sr. Vires, todas as vezesquetevo de ir ao
cemiterio, ver a edificaclo daquellas catacumbas,
sempre annuindo aquelle seuhor a tudo quanto elle
pedia a bem da irmandade da Senhora Mae dos
llomens.
O irmo da mesa.
Attencio
a J. Pedro do llego.
, a O. Maia.
a Klem a Martins.
a Maia & Espirito Santo.
Xarope alchoolico de veame, preparado pelo
pharmaceutico Jos da Rocha Paranhos, estabele-
ddo com botica na ra Direita n. 88 em Pernam-
bnco.
Esl xarope iueontestavelmente superior a to-
dos os xaropes depurativos, de cuja composicao c
o seu maior elemento a salsa parrilha, pois que se
tem conhecido ser o veame mais enrgico para a
prompta cura das molestias, cuja bate esseocial
depende da purificaco do sangue ; assim pois se
tem verificado por muitas pessoas qoe se achavam
desengaadas, as quaes acham-se ho.ie reslabeleci-
das com o referido xarope alchoolico de veame ;
entretanto que alguns, tendo usado do xarope de
Curinier, de Larrey, de salsa parrilha, de sapona-
ria, oleo de figado de bacalho, e quiros agentes
desta ordem nada conseguiram. elle de fcil
digesto, agradavel ap paladar e ao olphato. Al-
guns mdicos desla cidade e da de Macei o teem
recorameadado para a cura das
Impigcns, tinha, escrophulas,
Tumores, ulceras, escorbuto,
Cancios, sarna degenerada, rluxo alvo.
Todas estas affeccoes provm de urna cansa In-
terna ; nao ha pois razao algnma em crer que el-
. las se podem curar com remedios externos. Tam-
bem se prescreve o xarope alchoolico de veame
para o tratamento das affeccoes do systema nervo-
so e fibroso, taes como :
(.otta, rheomaiismo, parajysia,
Dores, impotencia, esterilidade,
Marasmo, hypocondria, emmagreeimento.
O xsroee alchoolico de veame sobre tudo, da
maior uiilidade para curar radicalmente, e em
pouco lempo o rheumatismo.
Adverte-se que o verdade i ro xarope s se vende
nesla cidade na botica cima indicada, do abaixo
asignado ; e em outra qualquer parte que je tem
annanciado nao da mesma composicao, e neme
abaixo assignado se responsabilisa.
Jos da Rocha Paranhos.
Pastilhas vermfugas de Kemp.
Todos os mdicos que especialmente se tem de-
dicado cura das molestias das enancas, asseve-
i am que as pastilhas vermfugas de Kemp o re-
medio o mals excellente e efScaz que at boje tem
2 ditos
2 ditos
1 dito
1 dito ,
Vapor nacional Jaguaribe entrado dos portes do
norte, manifestou o seguinte:
Do Cear.
Mercadorias estrangeiras, j despachadas para
consumo.
2 caixas chapeos, 1 dita labarraque, 4 ditas ver-
mfugo, 2 dilas oleo de ligado de bacalho, 1 dita
prensa de copiar; a ordem.
Gneros nacionaes.
1 sacco gomma de mandioca, 1 caixa gneros;
a ordem.
Do Acarac.
6)3 meios de sola; a viuva de Manoel Gon?al-
ves da Silva.
2 caixoes queijos, 10 saceos feijo; a Jos Ro-
drigues Ferreira.
40 meios de sola; a Miguel F. do Monte.
239 meios de sola: a ordem.
Da Granja.
1 cavallo para sella, preto foveiro; a Joo Fer-
reira dos Sanios Jnior.
12 duzias de taboas de cedro, 6 saceos arroz, 4
ditos gomma.; a viuva de Manoel Goncalves da
Silva.
Do Natal.
Genero estraugeiro j despachado para consumo.
1 machina de iraprensar algodao: a ordem.
Gneros nacionaes.
4S0 couros, 4 saceos com 20 arrobas de algodao
em pluma, 2 caixas queijos-, a ordem.
De Macu.
S saceos com 42 arrobas de algodao; a Marce-
lino & C
3 garajos com 18 arrobas de carne secca, e 2
ditas de sebo, 1 caixo queijos; a Gabriel Soares
Rapozo da Cmara.
47 couros com 1,175 libras, 26 saceos com 104
arrobas de cera de carnauba a Luiz Antonio Vi-
eira.
3 garajos com 20 arrobas de carne secca, H
couros salgados com 8 arrobas e 19 libras; a Ma-
noel de Souza Camclro Pimpao.
84 meios de sela, 800 counnhos curtidos, i pa-
cotes, 59 libras de pennas e 20 meios de sola; a ,
Sabino Bruno do Rosario.
10 garajos com 94 arrobas e 20 libras de carne |
secca, I dito, 9 arrobas e 16 libras de sebo, 60
couros salgados com 46 arrobas e ti libras, 60 di-
tos curtidos, 16 frasqueiras com 23 1|2 caadas de
vi i dio de
Premio dos assignados ....,.
Despach nuiriliino.
Ancoragem...........
Ditos de 15 /0 das embareaeSes estrangeiras
que passam a nacionaes......
Ditos de 5 % na compra e venda das motar
cacoes ............
Exjortacao.
Direitos de 15 % do pao Brasil ....
Direitos de 7 / de exportaco ....
Ditos de. 2 %idem........
Ditos de 1 % de ouro em barra ....
Ditos de Vi % dos diamantes.....
Expediente das capatazias......
Interior.
Multas.............
Sello do papel lixo........
.Dilo do papel proporcional......
Emolumentos..........
Imposto dos despachantes......
Extraordinaria.
Reccita eventual.........
1864 1865
Dizimos da provincia das Alagas. .
Ditos da provincia da Parahvba ....
Ditos da provincia do Rio Grande do Norte.
Contribuico de caridade.......
572:900*t.!l
75:9203948
755298
38*192
630*999
1:304*497
332*526
1:348*440
2:130*970
*
*
70:670*167
1:360*340
736*057
515*100
144*190
75*200
12*500
1863 1864
1862 1863
728:195*355
729*360
9:169*057
596*631
7495:125
739:4395928
283:108*iO8
37:931*29)
58*365
603*822
*
420*794
667*039
2573790
2:3105006
1:617*900
96*730
40:971*248
*
*
*
830*060
8265155
573*440
83*040
53*000
12*500
351:308*708
43:089*359
865666
75*492
*
Dr. Ignacio Nery da Fonseca.
Dr. Francisco Dmingues da Silva.
Firmino Francisco do Brito.
Albino do Reg Machado.
Assim tambem convoco a todos os cidadaos qua-
lificados votantes nesta freguezia, em numero de
1,230, cujos nomes foram inscriptos na lista afflxa-
da na referida matriz, para comparecerem a dar
seus votos na forma do artigo 100 da mesma lei,
observando-Ibes qoe nao sero admitbdas as sedu-
las dos votantes que nao comparecerem pessoal-
mente, bem como as que cuntverem nomes risca-
dos, alterados, on substituidos por outros, romo ex-
pressamente declara o artigo 50 da dita lei, e qne
serao multados na quantia de 10*000 n forma do
artigo 126 7 os que sem motivo legal deixarem
de comparecer.
Ontro sim faco igualmente saber que tendo a lei
provincial n. 600 de 13 de maio desle auno supri-
mido o segundo districto de paz desta freguezia,
como me foi eommunicado pela referida cmara
municipal, deve a eleico para juizes de paz ser
urna para toda a freguezia.
E para que a todos conste, mandei fazjr o pre-
sente que ser afflxado nos lugares mals pblicos
desta freguezia, e publicado pela imprensa.
Becife 30 de julho de 1864.
Eu Joaquim da Silva Reg, escrivao que o es-
crevi.
Joaquim Antonio CarAeiro.
O Illm. Sr. inspector da thesouraria provin-
cial em cumprimento da ordem do Exm. Sr. pre-
sidente da provincia de 23 do correte, manda fa-
zer publico que no dia 4 de agosto prximo vin-
douro, perante a junta da fazenda da mesma ihe-
novamente arrematado, a
>osto da taxa das barreiras
das estradas e pontos segnintes :
Ponte dos Caminos904*500 por anno.
Dita de Tapacur1:689* por anno.
A arremataco ser feita por tempo de tres an-
nos, a contar do de julho de 1864 30 de junho
de 1867.
As pessoas que se propozerem a esta arrenata-
cao comparecam na sala das sessoes da referida
jnnta no dia cima mencionado, pelo meio da, e
competentemente habilitadas.
E para constar se mandou publicar o prsenle
pelo jornal.
Secretaria da thesouraria provincial de Pernam-
buco 26 de julho de 1864.O secretario,
A. F. d'Annunciaco.
0 Illm. Sr. inspector da thesouraria prt vin-
cial, em cumprimento da ordem do Exm. Sr. pre-
sidente da provincia, de 23 do correte, manda fi-
zer publico que no dia 11 de agosto prximo vin-
dooro, peraate a junta da fazenda da mesma the-
souraria se ha de arrematar a qnem mais der, o
imposto de 2*500 do gado vaceum consumido n
municipio de Iguarass, no restante do trier nio
correte, servindo de base a arremataco a quaotia
de 2:150*000
A arremataco ser feita por tempo de dous an-
nos e dez mezs a contar do Io de setembro prxi-
mo vindooro 30 de junho de 1067.
As pessoas que se propozerem a essa arremata-
gao comparecam na sala das sessoes da referida
unta no dia cima mencionado, pelo meio-dia, e
competentemente habilitadas.
E para constar se mandou publicar o presente
pelo jornal.
Secretaria da thesouraria provincial de Pernam-
buco, 26 de julho de 1864.
O secretario,
A. F. d'Annunciago.
O Illm. Sr. inspector da thesouraria provin-
cial, em cumprimento da ordem do Exm. Sr. pre-
sidente da provincia de 30 de junho ultimo, maqda
fazer publico, que no da 13 de outubro vindooro,
perante a junta da fazenda da mesma thesouraria
se ha de arrematar quem por menos fizer, a cons-
truego de 69 bragas de caes de cada lado do ca-
nal da ra da Aurora, avahado em 15:914*000.
A arremataco sera feita na forma da lei pro-
vincial o. 343'de 15 de maio de 1854, e sob as
clausulas especiaes abaixo declaradas :
As pessoas que se propozerem a essa arremata-
co comparecam na sala das sess5es da referida
junta no da cima mencionado pelo meio dia, e
competentemente habilitadas.
E para constar se mandou publicar o presente
pelo jornal.
Secretaria da thesouraria provincial de Pernam-
buco, 9 de julho de 1864.
O secretario
Antonio Ferreira da Annunciacao.
incerto e nao sabido, depois de prestada a respec-
tiva justilicaoao na forma da lei, e do estyilo.
Pede V. S. deferimentoE R. M.Costa Ri-
beiro.
E nada mais se continha em dita petico aqui
transcripta, na qual dei o i guinde despacho :
Tome-se e iotime-se como requer. Para a jus-
tificacao marco o dia 23 do corrate mez s 12 ho-
ras da manha. Recife, 11 de julho de 1864.
Alencar Araripe.
E mais se nao continha e nem outra cousa al-
gnma se declarava em dilo despacho aqui fielmente
copiado, e sendo feita a 4striboco ao escrivao
deste juizo Manoel de Carvalbo Paes de Andrade,
3ue este sobscreveu, fes o momo laucar o termo
i; protesto que se segu :
Protesto.
Aos 11 de julho em meu cartono veio o so-
licitador Rodolpho Joo Barata de Almeida procu-
rador do supplicante perante mim eastestemunhas
adianie assignadas, disse que nos termos da peti-
co rotro e supra, que fica sendo parte do presen-
te, protestava por todo o seu contedo ; e de como
assim o disse e psotestoo, liz o presente, em que
se firmn dito procurador com as mencionadas tes-
temonhas.
E eu Faustino Jos da Fonseca, escrevente ju-
ramentado o escrevi.
E eu Manoel de Carvalho Paes de Andrade, es-
crivao o subscrevi.Rodolpho Joo Barata de Al-
meida.Joo da Silveir Borges Tavora.Ignacio
Barroso de Mello.
E nada mais aqui se continha em dito termo de
protesto aqui inserto, e havendo o peticionario An-
tonio Emygdio Ribeiro produzido sua justiBcaco,
apresentando testemonhas, quedepozeram conve-
nientemente acerca da ausencia do justificado
Jos Duarte de uliveira Reg, e sendo decidida-
mente sellados e preparados os autos a minha con-
clusao, e no* mesinos dei e profer a sentenoa do
theor seguinte :
Julgo procedente a justificaco, pela qual se
mostra achar-se ausente Jos Duarte de Oliveira
Reg, que ser citado na forma requerida, passau-
do-se editaes de 30 dias.
Recife, 25 de julho de 1864.Tristo de Alencar
Araripe.
E mais se nao continha e nem outra alguma
cousa se declarava era dita ssntenca/que aqui tica
ipsis cerbis transcripta e copiada, em cumprimen-
to da qual o respectivo escrivao Manoel de Carva-
lho Paes de Andrade fez passar o presente edital
com o prazo de 30 dias para ftm de ser citado o
aute-dilo justificado ausente Jos Duarte de Olivei-
ra Reg por todo o oonledo na pelicjio e despacho
supra-ioserlo; por tanlo toda e qualquer pessoa,
prente, amigo o conhecido do referido ausente,
poder-Uie-ha fazer sciente do presente.
E para que ebegue todos a noticia, mandei
passar editaes, que sero allixados e publicados.
Dado e passado nesla cidade do Recife aos 29
de julho de 1854.
Eu, Manoel de Carvalho Paes de Andrade, es-
crivao, o 9ubscrei.
TrUt*o de Alencar Arartpe.
DECLUC&ES.
11*260
370:4.545870
5195300
2:2925255
*
540*598
373:807*023
286*983
958*98(1
490*930
3:801*430
602*883
2:014*560
*
454*000
150*000
50:0095100
*
1:211*350
308*910
636*000
142*760
37500(1
18*750
12*420
455:667*970
1:197*450
921*551
*
434*670
458:221*647
Alfandega de Pernambuco, 30 de julho de 1864.
O 3o escripfurario,
Joao Bernardo Diniz Pessoa.
Recebedorla de rendas Internas
geraes de Pernambnco.
Rendimento do dia 1............ 1:257*880
Consulado provincial.
Rendimento do dia 1............. 4:593688
MOYIMENTO DO PORTO.
Navios entrados no dia !.,
Pare portos intermedios.7 dia$20e horas vapor
nacional Paran, de 840 toneladas, commandan-
te o capito de fragata Santa Barbara, eqaipa-
gem 55.
Rio Grande do Sul--24 dias, barca portugue-
za Minerva, de 355 toneladas, capito Anto-
nio Jos Ferreira, equipagem 15, carga 15000
arrobas de carne ; a Marques Barros & C.
Havre24 das, barca franceza Coligny, de 284 to-
neladas, capito Nicolao, equipagem 14, carga
mercadorias ; a Tisset-freres & C.
ObseriarSo.
Suspendeu do iamaro para o Rio de Janeiro o
brigue Inglez Escape, capito Adra's, com a mesma
cajd,"l_barrica com 42 garrafas de dilo r dilo; a Antonio Homem Ledo.
2 barricas com 13 arrobas e 5 libras de sebo; a
Cunha Irmaos & C.
Vapor inglez Oneida, entrado de Soothamplon,
manifestou o seguinte:
59 caixas queijos e 80 barris manteiga; aTasso
Irmaos.
33 ditas ditos; a V. F. da Costa & Filho.
10 ditas ditos; a J. B. Gomes Peona.
1 dita velbutina, 1 dila chapeos, 1 dita damasco
de linho, 1 dita ositos de camisa, 12 dilas fazen-
das de diversos tecidos e 1 embruiho amostras; a
A. C. de Abren.
4 fardos e 95 caixas chitas, madapolao, fazendas
de diversos tecidos e modas, 1 embruiho amostras;
a Ferreira k Matbeus.
1 calza chapeos de palha; ao testamenteiro de
H. Gibon.
1 dita binculos, 6 ditas couro, 1 dita lecido
elstico, 1 dita amostras e i barrica tesouras; a
Prente Vianna & C.
2 ditas chitas, 1 embruiho amostras ; a J. de
Araujo 4 C
3 ditas fazendas de algodao, de laia e mixtas; a
iCameiro k Nogueira
1 dita tecido elstico de seda, 1 dita cora
2:836*650 rs. em moeda; a Manoel Ignacio de
Oliveira & Filhos.
6 ditas fazendas de diversos tecidos, 2 volames
amostras; a Adamson Ilowie k C
2 ditas pedras da India, 32 fardos e 91 caixas
chitas, madapolao e fazendas de diversos tecidos,
Nao houveram saludas.
EDITAES.
O cidado Joaquim Antonio Carneiro, juiz de paz
segundo votado do primeiro districto da fregue-
zia do Sanlissimo Sacramento do bajrro de San-
to Antonio do Recife, etc.
Fago saber que acbando-se designado o dia 7 de
setembro do correte anne para se proceder a lei
cao de juizes de paz desla freguezia, e vereadores
da cmara municipal deste municipio, de confor-
midada com as ordeas do Exm. Sr. presidente da
provincia, que me foram communicadas pela c-
mara municipal, e era cumprimento do artigo 92.
da lei u. 387 de 19 de agosto de 1846 devem os
eleitores e supplentes desta freguezia, em numero
de 67, nella residentes, comparecer s 9 horas do
supraeitado da 7 de setembro em o corpo daigre-
ja matriz desta freguezia, afim de se organisar a
mesa paroculal, (cando os que deixarem de com-
parecer sem motivo legitimo sugeitos a malta con-
minada no artigo 126 50 o. 2 da citada lei, cujos
nomes sao os seguintes :
Eleitores.
Os senhores :
Dr. Deodoro Ulpiaoo Coelho Catanlio.
Dr. Joaquim de Aquino Fonseca,
Dr. Francisco de Araujo Barros.
Antonio Augusto da Fonseca.
Francisco de Paula e Silva.
Manoel Antonio Viegas.
Jos Francisco Carneiro.
Francisco Xavier Pereira de Brito.
Luiz Jos Pereira Simoes.
Caetano Pinto de Veras.
Manoei Antonio de Jesas Jnior.
Innocencio Rodrigues de Miranda.
Dr. Antonio Rangel de Torres Bandeira.
Manoel Antonio Pereira.
Dr. Jos Joaquim de Moraes Sarniento.
Silvino Guilherme de Barros.
Dr. Antonio Jos Alves Ferreira.
Severiano Jos de Moura.
Francisco de Souza Reg Monteiro.
Flix Antonio Alves Mascarenhas.
Jos Francisco de Paula.
Jos da Fonseca e Silva.
Dr. Jos Flix de Brito Macedo.
Flix Francisco de Souza Magalhaes.
Claudino do Reg Lima.
Joo da Cunha Soares Guimares.
Jos Francisco do Reg.
Caetano Silverio da Silva.
Luiz de Franca Souto.
Miguel Candido de Medeiros Pinto.
Manoel Raymuodo Penaforte.
Joaquim Milito Alves Lima.
Dr. Antonio Epaminondas de Mello.
Justino Pereira de Faria.
Supplentes.
Os senhores :
Dr. Joo Francisco Teixeira.
Luiz Cesado do Reg.
Dr. Angelo Henriques da Silva.
Dr. Antonio Jos da Costa Ribeiro.
Manoel Camello Pessoa.
Francisco Antonio de Brito.
Francisco Antonio Pereira de Brito.
Jos Mana de Alencar.
Luiz Clementino Carneiro de Lyra.
Joaquim Gregorio dos Reis.
Ladislao Jos Ferreira
Manoel Antonio de Alcntara
Joo Baptista da Silva Prxedes.
Manoel Thomaz de Farias.
Casemiro dos Reis Gomes e Silva.
Joao Luiz de Carvalho.
Joo Olyniho Bastos.
Bernardino de Senna Barros.
Florencio Baptista de Oliveira.
Joaquim da Silva Reg.
Flix Venancio de Canlahce.
Dr. Jos da Cunha Teixeira.
Claudino Benicio Machado.
Jos Luiz Pereira.
Dr. Ernesto de Aquino Fonseca.
Miguel Jos de Almeida Pernambuco.
Dr. Joaquim Pires Machado Portella.
Dr. Manoel Jos da Silva Neivas.
CLAUSULAS ESPECIAES PARA A ARREMATACO.
! A obra do caes margem do canal da ra da
Aurora, ser executada de conformidadecom oor-
carneoto e plaa respectiva apresentados pela di-
rectora das obras publicas na importancia de
15:914*.
2* O empreiteiro dar execuco aos trabalhos no
prazo de 20 das, e os terminar nos de 60 dias,
contados na forma da lei.
3" O pagamento, ser effectuado em prestacoes
mensaes, de valor correspondente ao trabalho exe-
cutado, em cada mez, deduzindo-se um dcimo,
3ue ser entregue seis mezes depois da concluso
a obra.
4' O empreiteiro nao poder sob qualquer pre-
texto exigir indemnisaco alguma que nao seja
fundada no excesso de trabalho previsto no orna-
mento.
5* O empreiteiro na execuco dos trabalhos ob-
servar as^rescripcoes dadas pelo engenheiro fis-
cal da obra.
6* Para tudo quanto nao se adiar aqu disposto,
observar-se-ha o que dispe a lei n. 286.
Conforme.Antonio Ferreira da Annunetaro.
Por ordem da inspectora desta repartigao
se faz publico que por autorisacao da thesouraria
de fazenda, tem de se fazer por arremataco a
obra constante do orcamento abaixo transcripto, a
qual dever ser approvada pela presidencia.
Oreamento sobre o ladrilho novo no cor-
redor doarmazem n. 11 na alfandega
de Pernambuco, tendo o armazem oi-
tenta e um palmos de comprimento e
desesete palmos de largura prefazem
quatorze bragas quadraias, demolir c
effectuar de novo o dito ladrilho com
argamassa de cal a 5*500 a braga
quadrada.......77*000
Contando a diminuico das pedras que
ficam inutilisadas para reedificaco,
duas bragas (4) a 30*000. .
155*000
300*000
197*000
477*000
96*000
144*000
144*000
10 por cento para administragao e des-
pezas imprevistas para utencilios etc.
60*000
137*000
13*700
150*700
Quem se quizer propor a fazer dita obra com-
parega at o dia 4 de agosto prximo perante o
Illm Sr. inspector, muido de sua competente
propesta em carta fechada.
Quarta seccao da alfandega de Pernambuco, 27
de julho de 1864.
O 2 eseripturari,
Caetano Gomes de S.
De ordem do Illm. Sr. inspector da thesoura-
ria de fazenda desta provincia se taz publico que
foi transferida para o dia 3 de agosto prximo vin-
dooro, as 2 horas da tarde, a arremataco dos ma-
temos qoe se poderem aproveitar dos proprios na-
cionaes, sitos em frente do arsenal de marinba.
Secretaria da thesooraria de fazenda de Pernam-
buco em 27 de Julho de 1864.Manoel Jos Pinto,
servindo de official-maior.
O Dr. Tristo de Alencar Araripe, official da im-
perial ordem da Rosa e juiz de direilo especial
do commercio desta cidade do Recife, e seu ter-
mo, capital da provincia de Pernambuco, por
Sua Magestade Imperial e Constitucional o Sr.
D. Pedro II, que Dos guarde, etc.
Fago saber-pelo presente que Antonio Emygdio
Ribeiro por seu advogado, me dirigi a pelicao do
theor seguinte :
Illm Sr. Dr. juiz do commercio.Diz Antonio
Emygdio Ribeiro, que elle credor de Jos Duarte
de Oliveira Reg e de Manoel Marcellioo Paes Bar-
rete, sendo do primeiro pela quantia de 14:939*210
rs. importancia de seis letras, a saber : urna de
1:000*, vencida em 11 de julho, outra de igual
quantia vencida em 23 de agosto, outra da mesma
quantia vencida em 11 de setembro, entra de.....
3:951*210, vencida em 15 de julho, e outra de...
3:988* vencida em 22 de junho, todas no anno de
1859, das quaes o mesmo Jos Duarte saccador
excepcao da ultima, de que aceitante ; e do se-
gundo pela quaotia de 3:000*. como aceitante da
primeira, segunda e quarta das' supramencionadas
letras, por conla de cujo debito reobeu o suppli-
cante vinte por cento da massa fallida do suppli-
cado Duarte.
A'vista do que e para qne nao prescreva o seo
direito contra os seus ditos devedores, quer o up-
plicante protestar na forma do artigo do cdigo
commercial e artigo do regulamento n. 737.
Requer, pois, V. S. sirva-se mandar tomar por
termo o seu protesto e iutima-lo Manoel Marcel-
lino Paes Brrelo, que se acha preso no quartei da
Soledade desta cidade e ao sopplicado Duarte por
. carta de ediles, visto achar-se ausente em lugar
Santa Casa da Misericordia
do Recife.
A Illm.' junta administrativa da Santa Casa da
Misericordia do Recife, manda fazer publico que
no dia 4 do crreme pelas 4 horas da urde na
sala de suas sessdes tem de ir praca as rendas
das casas em seguida declaradas por tempo de
um tres annes.
Os pretendentes devem comparecer acompa-
nhados de seus fiadores on munidos de cartas
destes.
Eslabelecimentos de cantade.
Ra Direita.
N. 3 particular e 8 publico, 2 andares. 1:067*000
Ra do Padre Floriano.
N. 5 particular e 49 publico casa ter-
rea........180*000
N. 6 particular e 47 publico casa ter- IB.tnnn
ng........186*000
N. 8 particular e 43 publico casa ter- ,,._
rea........169*000
Becco da Carvalha.
N. 5 particular e 10 publico casa ter-
rea........149*000
Ra do Fagundes.
N. 11 particular e 32 publico casa ter-
rG3 .
N. 12 particular e 34 publico casa ter-
rea........144*000
Ra da Calgada.
N. 21 particular e 38 publico casa ter- .WUV
rea........Io6*000
Travessade S. Pedro.
N. 28 particular e 2 publico,2 andares.
Ra de Sania Tbereza.
N. 31 particular e 7 publico casa ter-
rea........
Ra do Cabug.
N. 34 particular e 1 D publico lja. .
Ra da Roda.
N. 36 particular e 5 publico casa ter-
rea........
N. 92 particular e 1 .publico casa ter-
rea. ... ... 120*000
Ra da Imperatriz
N. 47 particular e 68 publico casa ter-
rea. 306*000
Becco do Quiabo.
N. 49 particular e 8 publico casa ter-
rea........
Ra da Gloria.
N. 51 particular e 65 publico casa ter-
rea........
Ra de S. Bom Jess das Crioulas.
N. 61 particulare8 publico casa ter-
rea........ 131*000
Ra do Padre Floriano.
N. 66 particular e 63 publico casa ter-
rea. ....... 144*000
Ra da Senzala Velha
N. 71 particular e 25 publico casa ter-
rea. ....... 145*000
Patrimonio de oruliaos.
Ra de Imperador.
N. 2 particular e 81 publico 2 andares. 1:202*000
Ra de S. Gongalo.
N. 10 particular e 2z publico casa ter-
rea........183*000
Ra dos Pires.
N. 13 particular e 39 publico casa ter-
rea. ....... 104*000
Ra do Vigario.
N. 72 particular e 27 publico 2 anda-
res........ 603*000
Ra da Senzala Velha.
N. 80 particular e 132 publico 2 anda-
res........ 410*000
N.82 particnlar e 16 publico casa ter-
rea........ 201*000
Ra do Pilar.
N. 91 particular e 105 pnblico casa ter-
rea........ 163*000
N. 105 particular e 94 publico casa
terrea............. 173*000
Ra da Madre de Dos.
N. 36 particular e 2 pnblico casa ter-
rea......... 182*000
Becco das Boias.
N. 39 particular e 18 publico 2 anda-
res........ 360*000
Ra do Amorim.
N. 66 particular e 26 publico casa ter-
rea........ 120*000
Mirueira.
N. i particular sitio. .... 213*000
Secretaria da Santa Casa da Misericordia do
Recife, 1 de agosto de 1864,
O escrivae,
F. A. Cavalcanti Cousseiro.
Santa Casa da Misericordia da
Reelfe.
De ordem da Illma. junta administrativa da San-
ta Casa de Misericordia do Recife convido s pes-
soas qne se interessarem pelas menores prpbas
abaixo declaradas, para comparecerem nesta se-
cretaria, afim de assignarem o termo de responsa-
bllidade de que trata o 3o do art. 66 da lei pro-
vincial n. 596 de 13 de marco do crreme anno,
para que possa ter lugar a admlsso das referidas
menores no cellegio de orphas,
Leocadia e Joaquina, filhas de Umbelina Joaqui-
na da Costa e Mello.
Mara, filha de Antonia Maria Machado Freir.
Francisca, filha de Anoa Francisca Paes Barrete-.
Secretaria da Santa Casa da Misericordia do Re-
cife Ia de agosto de 1864.
O escrivao,
F. A. Cavalcanti Cousseiro..
Crrela.
O Sr. Dr. Loarence Beaerra Carneiro da Cunha
tem duas cartas na adminislracao do correio, re-
commendadas, vindas de Macei pelo vapor Oya-
ftCk.










1
r

Msa

Diario tfe rervambueo Tere lelra de Agosto d> 14.
Pelo consulado de Portugal nesta cidade sao
chamadas a pessoas a quem possam pertencer al-
guns objectos de ouro e prata que flcaram descrip-
tos no inventario dos bens do subdito portuguez
Jos Fernandes Pereira Villa-Rica, fallecido na ci-
dade de Olinda, a virein requerer a sua entrega
dentro do praso de 30 dias da data deste com
justilicaeo previa do direito que tiverem aos mes-
moa ; e nao o razando dentro deste praso sero
postas em arreraataco publica por conta do espo-
lio do dito finado Recite 29 de julho de 1864.
O lanzador da recebedoria de rendas inter-
nas geraes, de cooformidade eom o art 37 o seus
S do decreto de 17 de marco de 1860, ten do de
lazer a collecta no bairro de Sanio Antonio dos
impostas a que eso sujeilas as tajas e casas com-
merctaes, e outras de diversas classes e denomina-
cues; avisa aos donos dos respectivos estabeleci-
nentns para que tenbam presente no acto da col-
lecta os recibos e papis de arrendamentos de
suas casas, visto que elles lero de servir de base
ao processo do lancamonto, o qual ter principio
no dia 1* de agosto as ras seguintes : ra do
Imperador, praca de Pedro II, caes de 22 de No-
vembro, e de S. Francisco, travessa do Ouvidor,
ra do Crespo e do Queimado, travessa da mesma,
praca da Independencia, ra do Cabug e ra No-
va. Recebedoria de Pernarabueo 30 de julho de
186.Jos Theodoro de Sena.
De ordero do Dtm. Sr. inspector da thesou-
raria de fazenda desta provincia declara-se
quem estiver de posse do terreno de marinba n.
i, que estove no dominio til de JttliSo Beranger
entre a ponte da Boa-Vista e a de ferro de Santa
Isabel, que dentro do prazo de 16 dias contados
desta data deve solicitar o respectivo titulo de afo-
ramento reconhecendo assim o sensorio directo
da fazenda no drto terreno, se* pena de ser consi-
derado devoluto o mesmo terreno e arrematado a
qnem mais der na forma das ordens em vigor.
Secretaria da thesonraria de fazenda de Per-
nambuco em 25 de jnlho de W.
Servindo de official matar,
Maooet Jos Pinto.
LEILSS.
Feira semanal
LElLnO
DE
Trastes e mais artigo* de casa.
HtMJE
Terca -feira 2 lo corre u I e asi I
48Armazem ba da Cadeia do Rkcif48
6 AGENTE OLIMPIO
vender em leilo diversos movis e mais objec-
tos que estonio patentes no dia cima indicado.
ROUPA FEITA
NO
1BIA1I1
DE
&&H&J*,
DA
Casa de btlhar da ra do 7;n-'
perador junto a ordem ter-
cena de S Francisco.
O agente Almeida competentemente antarisado
levar novamente a leilo a casa de bilhar da ra
do Imperador constando de 2 buhares ltimamen-
te terrados com todos os seus pertences, bancas de'
pedra, un rico iiteiro de amarello envidracado,'
espelho, quadros, gamoes, bancas e mais objectos
constantes da relacao que se acba em poder do
mesmo agente, bem como o titulo peta qual o do-
no possuidor de dte estabelecimento o qual se '
acba desembarazado de impostas.
Quinta-fetra 4 de agosta
as 11 horas do dia.
IJMPOHTANTf!
LEILAO
%wm % Mam
IETREIBO VRO.
Neste estabelecimento ha sempre um sortimento completo de roapa feta de
todas as qualidades, tarabea se manda fazer por medida, vontade dos cobcot-
rentes, para o que tem om dos memores professores, assim como tambem tem nm
grande e variado sortimento de fazendas de todas as qualidades, para senhoras,
homens e meninos.
Casacas de panno preto, 350 e
Sobrecasacas idem, 30t e
RA DO QUEIMADO NUMERO II
toja de fazendas d' Augusto Frederio dos Santos Porto
r. Chapeos para hMm
Ha^m ns a\mais lindas cnaleMnas e chapeos de palha da Italia para senhoras
Ricas capas e soutembarques de seda preta e casemirn de cor icra senhoras
Lories de superior morentiqne branco para vestidos de noiva.
S* 2r25 mni, suPer'ores para homens, peitos, punhos e colarinhos de iiaho.
Chapeos de seda para cnbeca e chapeos de sol de seda ingleses.
Lencos de labynntho franrezes a 1 rada um.
Camisas de menino muito superiore1:
Cortes de 15a de barra para vestidos'de senhoras de 13* a 181.
A mesma taja tem o raaior e mais superior sortimento de
v .... Etlra para alas.
nea estabelecimento enconlrarao os senhores que nrecwtarem forrar uas safes pom estein?
DE
Mobilias completas, pianos, guarda roupa, appara-
dores, crystaes etc., etc., joias de ouro e prata,
e escravos de diversos sexos.
Pela adminstracae do eorreio desta cidade se
faz publico para fis convenientes, que em vinude
do disposta no art 138 do regulamento gerai dos
eorreios de 21 de dezembro de 18*4, e art. 9 do
decretan. 185 de 15 de mata de 1851, se procede- Quiula-fefa 4 to COli'eute S 10 L\0-
ra o consumo das cartas existentes na administra- .
cao perteacentes ao mea de julho de 1863, no da rs C JNMW
a de aposto preximn, s H boras da manhaa, na I 37RA DO SEBO37
jwrta do mesmo eorreio, e a respectiva listo se Cordeiro Simoes far leilao requenmenta dos
acha desde j exposta aos interessados. administradores da massa fallida de Amorim, Fra-
Administracao do eorreio de Pernambuco 20 de gozo, Santos & C. e despacho do Illm. Sr. Dr. juiz
julho de 1864.O administrador. especial do commercio, dos objectos existentes no
Domingos dos Passos Miranda. sobrado ra cima perteacenles ao fallido Joao
Illm &2a!253S: *#*&&***-?- BaSf teKuW distribuida na vespera dar o
lllm. Sr. r. juiz de orphaos, se hao de arrematar detallie deste mnnriante leu
os alugueis do sobrado n. 1, sito no becco do Abren, aeta'"e gggg ""portanlt leilao.______________
que faz quina para o becco das Almas, pertencen-! I'111 Ada*
te aos herdeiros de Jacintho Silvestre Vicente, pe-1 MJ W.l.flMiP
lotempo de tres annqs, na razao de 235,5000 por Quinta-feilNl 4 lie aiOSlO S 11 hoMS
301001
253000
Paletos idem e de cores, 250,
200, 154 e......1O0OOO
Ditos de casemira, 200, 150,
120, 100 e.......
Ditos de alpaca, 50, 40 e .
Ditos ditos pretos, 90, 70,
50, 40 e......
Ditos de brim e ganga de co-
res, 40500, '40, 30500 e. .
Ditos branco de linho, 60,50 e
Ditos de merino preto de cor-
do, 100, 70 e.....
Calcas de casemira preta, 120,
Ditos de setim preto. .
Ditos de ditos e seda branco,
60 e.......
Ditos de gorguro de seda
pretos e de cores, 00, 5# e
70006 CoJretes de fnstao e brim bran-
305O8J co, 30500, 30 e ....
leroula8 de brim de linho,
30oO s^neO e......20000
i nm'DitM de ^01150' 11600 e- 10408
7C5t!CaniM* de Pe'*s de linho,
40OOOj 40, 30 e......20500
Ditas de madapolo, 20500,
50000! 20e........

ABMEM DE fsWSM
Custodio, Carvalho & Companhia.
til no m e:i ?a \ 3o
99
20500
10000
. Chapeos de massa, pretos fran-
100, 80 e......70OOO1 cezes, 100, 90 e. 80500
Ditas de cores, 90, 80 e. 70000 Ditos de (filtro, 50, 40,30SOO e 20000
Ditas de meia casemira de co- Ditos de sol, de seda, 120,
res, 50000 e.....40000 110, 70 e......60000
Ditas de princeza e merino pre-
to de cordlo, 40500 e. ,
Ditas de brim branco e de co-
res, 50, 40500, 40 e .
Ditas de ganga de cores, 30 e
Golletes de velludo preto e da
anno, cuja arrematado ser feita na forma da lei.
ra da Cadeia u. 53.
i Collarinhos de linho fino, ulti-
40000 j ma moda duzia. .
i Sortimento completo de grava-
20508 tas.
205OO Toalhas para rosto, duzia, 110,
i e........
cores, 90 e. ." 70000 Chapeos deso, de alpaca, pre-
Ditos de casemira preta, 50 e 40000 tos e de cores. ....
Ditos de ditas de cores 50 Lences de bramante de linho.
40 e........30500 Cobertas de chita chineza.. .
60000
0
60000
40000
30000
20500
Superiores snias de fusto para senhoras a 3$.
Toalhas de linho para mesa a 3J00 e \&.
Leneinhos para meninos um 100 rs.
Lencos brancos para algibeira a i& a duzia.
Toal has para mao duzia 4fi.
Bramante de linho vara >&.
Fil de linho liso vara 300 rs.
<>rtn Pecas de entremetas bordados a !,$.
Tiras bordadas a peca r!.
Gollmhas de cambraaa 600 e 800 rs.
R
Um escravo- pret, criaulo, de Dome
Pe ir, idade 3o anaos, caHeelro,
Cuuse'hode compras navaes.
Promove o conselho em o de agosto prxima-
mente vindouro vista de propostas reeebidas Iks-
le mesmo dia at as 11 horas da manhaa a compra
Objectos do material da armada. Sera* limite.
10 arrobas de secante, 200 pecas de linha alca- Pelo agente Euzebio se vender em leilao o es-
troada e merlim, 60 grozas de parafusos de ferro cravo acuna pelo maior preco que se achar, pe-
soriidos cora rosca para madeira, o arrobas de chincha, os pretendentes devera aproveitar a com-
pngos franeezes sonidos, 20 libras de linha crua, pra, por quanto um escravo robusto e proprio
20 arrobas de estopa de algodo, 20 arrobas de es- at para o campo.
tanhoem verga, 12 ditas de zarcao, 1,400 libras de --------------- t-------'-----------------------
tinta branca de zinco, 100 peras de linha de barco, ILKMlj -%0
100 saceos proprios para conduccfio de carvo de
pedra, 40 caoivetes de aparar pena, 80 cadernos'
de papel matta-borrao, 20 garrafas de tinta de es-'
crever, 6 arrobas de alvaiade, 400 colheres de fer- ..
ro, 210 broxas sortidas, 1,000 folhas de zinco para l.ma casa terrea n;l rua dos Wres n. 25.
forro, 10 duzias de taboas de louro para assoalho, f.ma dlta di,a mesma rua.
de 20 2o palmos de compnmento. e largura de .Vna d'ta dita na rua das Cruzes n. 14.
DE
Predios e wcoes.
mesma rua
para
Sao su jeitos
multa de 10 0)0 no caso de damora na entrega
les, e de 20 0(0 seoiio realisarem a entrega, ou fo
rem clles de m qualidade.
os vendedores desles objectos ,L."ia nK'ia aua na rua dos Guararapes n. 39.
no caso de damora na entrega del-1Ll" sobrado de um andar c sotao na rua do Se-
I bo n. 37.
Umsitio de trras denominado Londin do Boquei-
Tambem o conselho no dia 5 de agosto prxima-
mente vindouro, coulrata, vista igualmente de
propostas reeebidas at as II horas da manhaa, os
servicos de barbeiro s enfermaras de marinha e
dos africanos ilvres, por lempo a decorrer at ju-
nho de 1865, e o fornecimento al setembro do cr-
reme anno de cobertores e colchas de algodao pa-
ra os aprendizes artfices; sujeitos os contratantes
s mesmas multas cima declaradas ; isto de 10
t)|0 pela demora do foruec.iment ou dos servidos,
i de 20 0|0 nao sendo realisados, ou se forem fei-
tos inconvenientemente.
Sala do conselho de compras navaes 30 de julho
-de 1864.
Alexandre Rodrigues dos Anjos.
Secretario.
rao na Ibura freguezia dos Afosados, com gran-
de casa e diversos arvoredos.
25 accoes da Companhia Vigilante.
50 ditas da Companhia Pernambucana.
O agente Almeida far leilo requerimento dos
administradores da massa fallida de Amorim, Pra-
gozo, Santos i C. e por despacho do illm. Sr. l)r.
juiz especial do commercio dos predios c acces
cima perleneentes a mesma massa.
Scxta-feira 5 de go$lo
s 11 horas do dia a porta da Associaco Com-
mercial. 0 agente presta se a dar qulqucr in-
formaco.
CONSULTORIO 0-CGIC0
DR. PEDRO DE ATTAHYDE LOBO MOSCOSO,
iiidko i uta i;iko i: opkkador.
3 Rua da Gloria, casa do Fundo 3
0 Dr. Lobo Moscoso d consultas gratuitas aos pobres lodos os dias das 7 s i
horas da manhaa, e das Ge meia s 8 horas da noite, excepeo dos dias santificados
Pharmacia especial homeopat/rica
No mesmo consultorio ha sempre o mais appropriado sortimento de carteiras
tubos avulsos, assim como tinturas de varias dymnamisacoes e pelos preces seguintes
Carteiras de 12 tubos grandes. 120000
de 24 tubos grandes. 180000
de 36 tubos grandes. 240000
de 48 tubos grandes. 300000
de 60 tubos grandes. 350000
Prepara-se qualquer carteira conforme o pedido que se fi/.er, e com os remedios
que se pedir.
Um tubo avulso ou frasco de tintara de meia onra 10 00.
Senda para cima de 12, custaio os procos eslabelecdos para as carteiras.
Ha tubos mais pequeos cada um a 500 res.
aC&SiSK:! cirurgioLeal mudou
crofnla um dos males mais a SUa reSKlCUCia da TUi do
prevalecentes e universaes que OllPTlflflo Ttirn n ma /loa
ha em toda a extensa lista das u"iiaUO $m d 1 Ud OES
enfermidades de que solfre o UTUZCS SOOIUOO II. 3(5, Dr-
genero humano : disse um cele- ,>. Jtt j
bre escriplor da medicina que ^^rO ailda', por CllM do
,'JTS de..1,ma lV(* parle de armazem Proarressista, aon-
todos aquelles que morrem antes A ^ wv"
da velhice sao victimas, ou direc- de 0 aCMTilO CO1110 flMHrO
rf???S STS: PromPto a qualquer hora pa-
tructiva, porm a principal causa de mu- Kl 0 exei'CC0 le SUa Pla-
tas outras enfermidades que nao llie sao ge- fiflflA Ak. An l
ramente attribuidas. SSaO, CliaTTiadO por eSCnpta.
urna causa directa da phjfhittca pul- f< RIYKTV"" '
PORTUGUEZ K Ltllliu t.M PEK-
N A UBICO.
E'
AYISOS M4&ITIM0S.
COMPANHIA PERNAMBUCANA
DE
.Vi ves;:i<'o costeira a vapor.
Parahvba, Natal, Haco, Ararat. Gear, Acarac
e tiraaja
No dia \ de agosto as 8 horas
da tarde seguir para os portas
cima o vapor Persinunga, com-
mandante Ratis. Recebe carga at
dia 3. Encommendas, passagei-
ros e dinheiro a frele at o dia da sabida s 3
ioras da tarde: escriptorio no Forte do Matlos nu-
mero t.
LITRO.
A melhor obra da homeopathia, o Manual de Medicina Homeopathicodo Dr. Jahr,
dons grandes voluntes com diccionario............ 200000
Medicina domestica do Dr. Ilering,........... 100000
Repertorio do Dr. Mello Moraes............. 60000
Diccionario de termos de medicina ...,...,,.. 30000
Os remedios deste estabelecimento sito por dentis conhecidos e dispensan) portan-
| to de serem nevamente recommendados as pessoai que quizerem usar de remedios ver-
daderos, enrgicos e duradores: ha tudo do melhor que se pode desfijar, globos de ver-
dadeiro assucar de leite, notaveis pela sua boa conservaro, tintura dos mais acreditados
estabelecimentos europeos, a mais exacta e aecurada preparaco, e portanto a maior ener-
ga e certeza em seus effeitos.
Casa de mude para escravos.
Recebe-se escravos para tratar de qualquer enfermiJade ou fazer-se-Ihe qualquer
Haver sesso ordinaria quinta-feira 4 !operaco, para o que o annunciante julga -se suficientemente habilitado,
do cerrante, s 11 horas da manhaa. 0 tratamento o melhor possivel, tanlo na parte alimentar, como na medica, e
Secretaria do Instituto Io de agosto de funecionando a casa a mais de quatro anuos, ha militas pessoas de cujo conceito se nao
pode duvidar, que pdein ser consultados por aquelles que desejarem mandar seus
J. Soares d'Azevedo, doentes.
monar, das molestias do figado, do estoma-
go e affeerdes do cerebro: Entre os seus'
numerosos symptomas acham-se os seguin-
tes : falta de appotile ; o semblan te pal-
udo e s vezes inchado, s vezes de una
alvina transparente e outras corado e a-
marellento ao redor da bocea : fraqww e
molleza nos msculos : di^gestao fraca e
appetite irregular, falta de energa, centre
inchado e evacuar*} irregular ; quando o
mal tem sen assento sobre os palmees, urna
cor azulada mostra-se em roda dos ollios:
quando ataca os orgos digestivos, os olhos
tornam-se avermelhados :o hlito ftido,
a lingua carregada, dures de rabeen, ton-
tetras etc.
as pessoas le disposiro escrofulosa aj>-
parecem frequentemente erupces na pello
da cabeca e outras partes do corpo, sao pre-
dispostas s affeccoes dos pulmdes, do-/'!/"-
do, dos vita i' dos orgos digestivos e ute-
rinos. Portanto, nao somonte,
AVISOS DIVEBSOS.
Instituto Archeologico e Geo-
graphico Pernambiicaiio.
1864.
Secretario perpetuo.
Faltando alada no archiva
d.vsu typographia 4 volnmes
encadernados deste Diario, ro-
ga-se as pessoas que os leraram
por empeestimo se dlgnem man
da-los entregar, nSo se mandan-
do buscar snas moradas ( bem
que nao se ignore) pela incerte-
za da hora em que se eneontra-
ro em casa.
Paga-se 25000 por dia durante 60 dias ed'ahi em diante 10500.
As operaces sero previamente ajustadas, se nao se quizerem sujeitar aos precos
razoaveis que costuma pedir o annunciante.
fin-i
COMPANHIA PERNAMBUCANA
DR
!VavegaeSo costelra a vapor.
furtos do slale Aracaj.
A Companhia Pernambucana ex-
pedir para os portas cima no dia
o do eorrente o vapor Parahyba,
commandanle Martins. Recebe
carga at o dia 4. Encommendas,
passageiros e dinheiro a frete at as 3 horas da A OS 1 IjMIOOjJOl-IO.
tarde do da da sabida : escriptorio no Forte do N0 sabbado 6 do eorrente mez ter lugar
a extraccao da primeira parte da primeira I
lotera em beneficio do convento de S. Fran-,
cisco do Recife.
Os bilhetes, meios e quartos acham-se
venda na respectiva thesouraria rua do
Crespo n. 15.
Os premios de 10:0000000 at 200000
serlo pagos urna hora depois da extraccao
at s 4 horas da tarde, e os outros no dia
seguate depois da distribuieo das listas.
O thesoreiro,
Antonio Jos Rodrigues de Souza.
CASA HA Hlhil Y4
AOS 10:000.000
Bilhetes garantidos
1' roa t Crespo 1. 23 e casas da eos turne
O abano assignado tendo vendido nos sens mui-
to felizes bilhetes garantidos os dous qnartos n.
147 eom a sorte de 6:000, e numero 1193 com a >
de 6005. e outras minias de 2003, 1003, 400 e
W0 da lotera que se ara bou de eitrahir a benefi-
efe do theatro de Santa Isabel, convida aos pessui- j
dores de ditos bilhetes a virein receber seus res- i
pectivos premios sern os descontos das leis, em
sea estabelecimento rua do Crespo n. 23.
O mesmo tem exposto venda os no vos e felizes
bilhetes garantidos da primeira parte da primeira
lotera a beneficio do conventa de S. Francisco do
Recife, que se extrahir sabbado 6 de agosto.
Grecos.
Billetes inteiros..... 120000
Meios......... 6X000
Quartos........ 34000
Para as pessoas que comprarem
de 100* para cima.
Bilhetes........ 11*000
Meios......... 5*800
Qnartos........ 2*750
________________Manoel Martin* Fiuza
Aloga-se a casa da rua do Jasmim, com 2
salas, 2 quartos, cozinha, quintal e cacimba, por
cornos consignatarios Palmeira A Beltro, no largo I commodo prego de 14* mensal : na rua dos Pires
APROVEITEM APROVEITEM
7;
COMPANHIA PERNAMBUCANA
IVavegacao costelra vapor.
Festividade de N. S. das e-
ves na Parahiba.
O vapor Persunga, commandante Rates, segu
para o norte no dia 4 do eorrente s S horas da
larde
As pessoas que snbscrcveram e as que deseja-
nm ir a Parahyba assistir a festividade das Neres
seguirao neste vapor, podendo voltar no Maman-
jtiapc, que precisamente chegar aquelte porta no
da 8 do eorrente.
Para.
Segu para o indicado porto com a possivel bre-
vidade o biate Liado Paquete, capilao Antonio Ma-
ra da Costa e Silva; para carga trata-se com o
consignatario Antonio de Almeida Gomes, rua da
-Cruz n. 23, andar.
AOS
ISO
de sedas de cores de todas as qualidades.
Na lja da rua do Crespo numero 17.
Importante compra de 7180 covado- de seda de todas na qualidades, proprias para
vestidos de senhoras e de meninas, e vende-se por precos admiraveis.
Outros muitos objectos de apurados gostos para seuhoras, vestidos de blonde para
casamento a 90* cada m, capas preas, sotiiambarqnes decores e pretos, chapeos etc.
Fazendas de linho e de algodao as melhores que existen no mercado.
O proprietano deste importante estabelecimento vai a Europa muito breve com-
prar fazendas de apurados gostos, presentemente vende as suas mercaderas por precos
baratsimos para liquidar.
Protejan! todos. Protejan todos a Importante
LIQUIDACO
A toja da rua do Crespo n 17
Para Lisboa pretende sabir com brevidade o
patacho portuguez Jareo, tem alguma carga enga-
tada, para o resto que Ihe falta, a frete commodo'
;rata-se com os consignatarios Palmeira A Beltrao,
targo do Corpo Sanio n. 4, primeiro andar.
Para a Bahia pretende sabir com
moia brevidade o veleiro patacho I).
Luiz. capitao Jos Teixeira de Azeve-
do, por ter parte da carga engajada;
para o resto que Ihe falta, trata-se
do Corpo Santo n. 4, primeiro andar.
I numero 64.

XAROPE TNICO REGENERADOR
DE QUINA E DE FERRO
Preparado por CBintiM c c, pharmaceotcos deS. A. I. o Principe Napolelo, laureados
da Estola de pharnuou de Pars, na de la PeuiItede, 7.
J!2n2ZS& run*, debaiI"> d pequen votan* na forma agradavel e nm gosto delIcioM.
S2. m.Kti 2 T de8eJvio, "d>temente a reunilo destes dous medicamentos, e todava, apesar
*!t!*F*L!*>%* a medica, nem os qumicos o. mais lattacloa o poderSo conS
" !. q. : Sf R2S l>ereeTrnv humana achao-ge hoje awocladas esU* duas poderosas Mibstan-
SSSSlS f '00.' res,4u?d0' Por excellencia, o ferr*. a base de noo angue, e consegu int-
rnente o reparador doi forca e da saude alterada ou perdida. uwgu'n-
As, BioteatiM contra as quaes o Xarope tnico regenerador se tem mostrado muito efficas to : ai ame-
norrheias faltas de menstmacM drea d'eatomago. faatlo, dlgestoea penosas e Urdas, D6res brancas.
peUsmo!eaUai^ "hditiclymph,,i Ha apenas um anno que o Xarope de quina e de ierro foi applicado noa hospttae da Paria, e elle
noje o medicamento mais rm voga, subslltulndo, por jsalm dizer, os medicamentos ferruginosos conbecMos.
U prosicto encerra ntirocrosos certificados de muito* membros da Academia de Medicina a profesaorea
da faculdade que atteflo que este precioso medicamento i o conservador da saude por excellencia, e
o reconstitumte da economia animal, ndisneoeavel is pessoas que habitSo o caite auentei como
preservativo das epidemias. r t >
Acha-se venda no deposito geral, em Por, na pharmacia eriamamli e C, rua de ta Fenlllade. 7
em Ltsboa, em caza do >r nod, iB. a coata-CarratllM, lartal Odo Porto, na pharmacia do
Nir NI Rut-l-Jor de Souxn Ferrelra; no itio-d-Jantro, em Cala da lu va Pr I to e Mata, ma de
Sabio, ii; na Baha, ein casa do SiV Jo-Cataarrrrelr-Ea>iBteclri no flio Grande, em casa do
Sfir Joawjalar de nado, no Jfaratihdo; em casa dos Sra Ferrelra eO;tm Pernambuco, em casa
do bnr BartlaineB-Praaelaea de aaaaai em casa dos SBrs flaaana c, e bem assim as prln-
clpaea phannacias do Braiil e de Portugal. '
que padecem das turmas ulcerosas e tuber-
culosas da escrfula que necessitam de pro-
teccae contra os seus estragos; todos a-
quelles em cujo sangue existo o virus laten-
te d'este terrivel flagello (e s vex.es heri-
ditario) estSo exposlos tambem a soffrer das
enfermidades que elle causa, que sao :
A phlhijsica. ulceracoes do figado, do es-
tomago e dos rins : enipcoes e enfermida-
des eruptivas da culis : rosa ou erijsipela :
borbulhns. pstulas nascidas, tumores, rh-
cumacarbunculos. ulceras e chagas, rheu-
matismo, dores nos ossos, as costas e ta
cabeca, debilidades femininas, /lores bran-
cas causada pela ulceraco interior, e en-
fermidades uterinas, fii/dropesia, indiges-
to, enfraguecimenta c debilidade geral.
Aos pulules a escrfula produz tubrcu-
los e finalmente consimpco pulmonar :
as glanulas ella produz inrliacoes e tornam-
se ulceras: nos orgos digestivos causa
desarranjos que pmduzem indigesto, dis-
pepsia, molestias do figado e nos rins:
na pelle produz enipcoes e affeccoes cut-
neas.
Todos estes males tendo a mesma ori-
gem, carecem do mesmo remedio: a sa-
ber : purificar e fortalecer o sangue.
A salsa parrllha de Ayer
composta dos antdotos mais efficazes que
a sciencia medica tem podido descobrir.
para esta m lestia assoladora e para a cura
de todos os males provenientes d'ella que
contm virtudes verdadeiramente extraordi-
narias provado incontestavelmente pelas
curas notaveis e bem conhecidas que tem
feito de tumores, erupces cutneas, erysi-
pelas, borbulhas, nascidas, chagas antigs,
ulceras, rheuma. sarna, pareaos, hydrope-
sia, tosse quando causada por depsitos tu-
berculosos nos pulmoes. Debilidade ge-
ral:Indigesto, Syphilis constitucional e
molestias mercuriaes, molestias das mulhe-
res, ulceracoes do tero, a nevralgia e con-
vulcoes epilpticas e em summa, toda serie
de enfermidades que nascem da impureza
do sangue. Vede as certides no Alma-
nack e Manual de sade do Dr. Ayer que
se distribue gratuitamente nos lugares onde
se vendem os remedios.
Este remedio o fructo de longas e labo-
riosas experiencias, e ha abundantes pravas
das suas virtu les: posto que offerecido
ao publico sob o nome de Salsa pamlha,
composto de diversas plantas, algumas das
quaes sao superiores a melhor salsa parri-
lha. no seu poder alterante.
PHTWWL BE CHtEJA DE AVER.
Cura promptamenle a asthma, bronebite,
tosse, defluxo, angina, coqueluche,
phthysica primaria, tubrculos
pulmonares, e todas as
molestias pulmo-
nares.
Allivia os elbico declarados.
Todas as molestias da garganta, do peito
e dos pulraes pdem ser curadas em pou-
co lempo pelo pkitohal de ckreja non.
AYBB.
A' venda nas principaes boticas e droga-
ras do imj>erio, e na agencia central do
Rio de Janeiro rua Direita n. 5.
De ordem do Illm. Sr. presidente do conselho de-
liberativo, convido a lodos os s.-nhores socios ffec-
livosparaa sessio ordinaria da asomhla feral,
(|ue di ver ter lugar na nnarta-feira 3 de agosto
prximo, para se tratar das eleiecs' do conselho
e commissao d.' examc de conta*,' como dispoe o
S nico do art, ii dos estatuios, no dia cima iu-
dicado, s 6 horas da larde.
Secretaria do conselho deliberativo do (alunte
Portuguez do Leitura em IVniambuco aos ,'10 d
julho do I8H.
F. I. Tinoco do Souza
1." secretario. ______
Aluga-sc a casa terrea da rua do Mondepo n.
83, com 3 quartos grandes, 2 salas, cozinha tora.
Quintal murado e cacimba : a tratar na rua da
Corredor do Hispo, defronte do muro dn palacio,
eom Francisco Jos Leile.
l'enteu-se na manhaa d 31 do julho, da rua
da Iroperatriz em segnimento pela na Xova, Ca-
bug, Crespo, a temar n mnibus na roa dn Impe-
rador, um relogio de ouro para senhora, esmaltado
aquelles! ^e verde, e cravado de diamantes minios no cen-
tro lUc.ijxa, tendo nina chave ordinaria presa em
um cordao de laa r6xo : roga-se a pessua que o
achou, o favor de o levar rua do Hospicio u. 42,
que .-era recirii|nTisailo.
- laiiz Doiiiiu^iics lc Mouza
faz seientc que ile lioje por lian-
te se assigntu' B-niz 03ii!sues
le Mouza noni inlio. Hei'iie. 1
de agosto de l *4 t.
Ama
Precisa-so de urna ama pura casa de pouca fa-
iiiilia : na rua do Rangel n. 62.
Doseja-se saber aon le reside ou inora a Sra.
I). Josepha Francisca Pinii lioguelra Knno-,
Precisa-se de urna mulher livre ou escrava,
que saina cozinhar o que tenha Iwns rostames,
preferndo-sc livre : a tratar na rua di Trapiche
B.7.______________________________'
<. Schaffter A '"- na roa do Trapiche n. 17,
sacam por todos os paquetes para a Kahia e Rio
de Janeiro, vista ou a praso, conforme se cuii-
vencionar.
Engao do cartas.
A pessoa que receben cartas do Maranbao n\
qual deu-se o engao do trocar-sel o sobescripto,
querendo trocar as ditas cartas, podo dirigir-se a
rua Nova n. 10 que achara com quem faca tal
transaccao.
Paga-se bem.
Precisa-se alugar um preto robusto
gar urna caixa com fazendas: a tratar
va n. 36.
para carre-
a rua No-
Crenie.
Sorvctc de creme, hoje ao meio da : na rua do
Trapiche n. 18.__________________
Utencilios para fabricar velas do forraalo~das
de espermaceie, faz-se negocio muito barato : na
rua dos Guararapes n. W.
Mobllia.
Envernisa se mobilia mais em conta do que em
optra qualquer parte : no pateo do Carroo n. 24.
Desappareeeu do primeiro andar da rua da
Cadeia Velha. na noite do da 31 de julho. urna
cachorrinha felpuda, cor branca, nrelhas cabidas.
tem ocabello dasmaos o focinho crtalo : quem a
pegar, querendo restitui-ta, se dar o achado no
mesmo sobrado cima.
Os abaixo assignados, establecidos cora ta-
berna sita na rua da Cruz n. 34, do bairro do Re-
cife, que gyrava com a tirina de Azevedo 4 Tor-
res, di'Solveram amigavelmenle a mesma soeieda-
de em 30 de julho de. 1864, fieando o socio Azeve-
do com o estabelecimento e encarregado da liqui-
dacao do activo e pa-sivo da mesma, e o socio Tor-
res desonerado e sem responsabilidade alguma.
Jos Gonsatves de Azevedo.
Agostinho da Silva Torres.
45 Rua Direita 45
Oicaml oham!!!
CALCADO
Bem e novo, a primeira necessidade para a sau-
de e afermoseaniento do individuo!
Meu Dos I... que ps de pavao se lobrigam por
essas ras I que figura horrenda e nauseante a
de um paleto! bem talhade sobranceiro a um
fuedet rodo em duas solas I nm bala,, bem tor-
neado e bambaleante dcscubrindo urna ponta de
bolina safara e carcomida 11
Santa Barbara! I Corram rua Direita, bella* e
rapazes! sacodam na praia esses malditos oW
e compreni :
fitorzeguins de Nantes 84000.
Ditos Aranceles de bezerro 7*.
Ditos francetes de lustre para homem 5.
Ditos para senhora, de lustre, enfeiados. 5n.
Ditos para senhora, gaspia alia, 4^800.
Bolinas de menina ai'i00.
Ditas de oros para menina %S00O.
Sapa|es de Nantes de duas solas Sai.
Ditos de sola e vira 4o00.
Sapakis de borracha para senhoras 1A500
Ditos para ineninosl000.
Sapatos de lustre para senhora 1,8.
Ditos de tapete para homem e senhora 800 rs.
Ditos da liga constitucional 500 rs.
Chineldfl rasos do Porto a 1,3600.
K nm sortimento comple.o em sola, vaquetas,
conros, bezerro francez cerno nennum, conro de
lustre muito grande, e tudorjuahto pertence arta
de S. Chnspim.
Deposito gerai em Pernambuc* rua da Cruz n. 22 emeasa de Caros d Barboza.
RELOGIOS,
Vende-se em casa de Johnslon Pater 4
C, rua do Vigario, n. 3. um bello sortt-
j mente de relogios de ouro patente in-
- Precisa-se de urna ama que coslnhe e compre 'ez' ^8 um dos ma,s afamados fabricantes
I para uma casa de pouca familia: 4 rua de Hortas de Liverpool, e tambem urna variedade da
n-13- bonitos trancellins para os mesmos


Diarlo de Per Bambuco Terca lelra 9 de Agosto de 184.
samo k m
EST K VENDA NA L1VRABIA DO Sr. GKRALDO
BA ESTOE1TA DO ROSARIO N. 12 AS
NOCOES
m
DE
PARTIDAS DOBRADAS
OFFERECIDAS
AAssociaco Commercial Bcoeiceilc
Alug-se o 2 dar do sobrado n. 79, na roa
do Imperador : a tratar na roa do Crespo a 15.
Aluga-se o 2 andar do sobrado da, ra da
Aurora ti. 41: a tratar na mestna ra n. 10.
Attenco.
COMPENDIO DOLOROSO
US
PERXAlBt'CO
Aviso em tempo.
O abaixo assignado tem entregue as contas dos
devedores da extincta inna de Vidal Bastos, de
I que liquidatario, ao scu procurador Luiz Fran-
; cisco Mello lavares, para seren cobradas amigavel
' ou judicialmente. *
Recife, 18 de albo de 1764.Joao Carlos Bas-
' tos Oliveira.
Precisa-se de urna criada livre ou escrava,
que saiba cozinhar e engoramar : na ra das Crut
n. 42, prlmeiro andar.
O abano assignado declara aoSr. juh munici- que contem o offitio de Nossa Senhora das
POR
M
Fonseca de Medeiros.
tinturara.
Tinge-se com perfeico para qaalqaer
cor, e o mais barato possivel: na ra do
Rangel d. 3ft. segundo aBdar^__________
Antonio Luiz de Oliveira Aze-
vedo A C
Agentes do Banco Inio do Porto.
Competentemente autorisados sacam por tod o
os paquetes sobre o mesmo Banco para o I orto s
Lisboa, e para as seguintes agencias.
Londres sobre Banh of London.
Paris
Hamburgo
pal dacidadedo Ass, provincia do Rio Grande do
Norte, nao poder fazer executivo nos bens da sua
familia sem a sua presenca, porque o abaixo as-
signado pagoa em 13 de malo do correte anno a
divida activa relativa ao imposto de 4 por cento de
sua loja de imagens n. 72, ao consulado provincial
de Pernambuco, como consta de documentos que
possue. Constando, porm, ao abaixo assignado
que o mesmo Sr. juii quer fazer execntlvo nos
bens de seu sogro, morador nessa cidade. faz o
presente annuncio para levar ao conhecimenlo de
todos os habitantes dessa cidade do Ass, que sen-
i do all negociante ha 4 anuos, nada deve em dito
I lugar, e se alguem se julgar seu credor aprsente
suas contas, ou letras que tenha aceitado, a seu
Dores; o modo de resar e offerecer a co
roa, um setenario e mais outros exercicios
de piedade e devogao; ordenado pela ir-
mandade dos servos da mesma Senhora,
Penha do imperial hospicio dos reveren-
dos padres missonarios apostlicos capu-
chinhos italianos de Pernambuco, approva-
do por S. M. I., que Deus guarde; dado
luz por devoco do mu lo reverendo
padre Fr, Placido de Messina.
Veiide-se a 320 rs. na livraria ns. 6 e 8
VNDESE
um engenho, fazenda de ga
do, diversos predios, por gao
de escravos, animaes vac-
cuns e cavo llares.
Sexta-fciia o de agosto.
Na cidade da Parahlba, ra do
Varadouro n.
Jos Luiz Pereira Lima, tendo resolvido termi-
nar a responsabilidade que tomou sobre parte do
passivo de sua exncta firma commercial, expor
to-
Precisa-se de urna criada livre ou escrava suas contas, ou reirs que renna acmiauu, .. u .--------." ".------__j"'
aue saiba cezinhar e comprar : na ra de Santo procurador, o Sr. Joao Francisco Pereira, para se- da praca da Independencia.
Amaro (Mundo Novo), sobrado onde morou o Sr,' rem pagas. Recife, 1 de agosto de 1804.Manoel --------.------------------------------
pr. sabino.______________________i ' "__ Precisa-se de urna senhora ou de um sacer- Na ra do Imperador n. 46, precisa-se de
dote que qneira ir ensinar duas meninas em um urna ama para cozinhar.
a concurrencia publica, por venda em leilo,
dos ou parle de seus bens constando de :
Um engenho denominado Graca, distante urna
1 pequea legua da cidade, com todas as bemfeito-
rias e obras, como sejam : um magnifico sobrado
"' apalacado com 16 janellas de frente, igreja e urna
Vende-SC ItO res, na livraria ns. Ge caSa terrea com 70 palmos em quadro, casa de
engenho em Serinhaem, e se souber msica me-
lhor, pois dar-se-ha bom ordenado : a tratar na
camboa do Carmo n. 16-__________________
Arrendam-s*e duas boas casas e sitios no
Monteiro sendo a primeira no pateo da capella de
S. Pantaleo, com boa sala e gabinete de frente,
sala de jantar muito fresca, diversos quartos, to-
dos com janellas, com um ptimo olao, com sala
i e quartos com janellas, toda corrida de pateo e
gradeamento de ferro na frente, boa estribara, i
cocheira e casa para escravos, um bello jardim e.
sitio mui bem plantade, com boasarvores de fruc-
tos e tem excellente banho de choque etc., etc., a
ta n. 112 : a tratar na ra Nova n. 59.
Barcelloua
Madrid
Cdiz
Sevilha
Valencia
Frederic S. Balhn & C.
Joao Cabe & Filho. secunda flca confronte da povoacao a margem do,
Francisco Kahoba & Ballista. -j. com 6 sa|as e versos quartos e grandes es-
1 iribarias, casas para escravos, toda corrida de pa-
teo com gradeamento de ferro, boa baixa de ca-
pim, bem planudo, algumas arvores de fructos e
bastante terreno para plantaco: a tratar na ra
do Apollo n. 1, segundo andar.
na ama para cozinhar. veiiuc-au a uu ioia, na i...ui,u cas< icuea un iwhuuj w wwv, <" ~?
-------------------------'-.-----;----------r_v a* nnra ila Inriiwndpnciu uui livrinliO con- engenho firmada em columnas todas de pedra, ca-
- A pessoa que precisar de um criado, dirija- da piaca a ^^^w^'^'"ri^7e Sa de caldeira o em segumento casa d^purgar
se ra Direiu n. 4, que achara com qnem tratar, tend 0 seguirte : lOUVOX ao santo nome Je ____ _Q ^^ dg larg>ra j dg comprimenlo
- Ainda est para alugara casa da ra ugus- Deus, COr&a dos actos de amor de ueus, ora- | inc]usve casa de destilado, sendo estas obras to-
ces e petices, hymnoao Espirito Santo, CO- das de pedra e cal. O engenho moe nicamente
roa do Senhor. VSO qualquer alma de- com agua de urna vertente extraordinaria sobre a
,_______'. ,i, ...i.; iiminn livmnn roda que nova e de madeira de amarello cornil
vota, desengaos da \ ida humana, iiymno lms de dan,lro_rnoenda nova e toda de fer.
de Santo Ambrozo a Nossa senhora, jacuia- ro_asseniamenio completo com as caldeiras pre-
torias ao Santissimo Sacramento, exercicio da; Cisas todo o fabrico.
via-sacra commemoraco Nossa Senliora As trras de que o engenho se compoe tem urna r0upa para meninos e capas, e peio Daraussimo
a* r^vm'n a -n 4i Sacrampntii directorio extensao de legua quadrada, bem devisada e de- preco de 560 rs. o covado, dius enfestadas trans-
do C ) e ao bb. satrameiiio, /'"^^^ marcada, com oorto de embarque, e varios sitios prenles de quadrinhos a 500,400 e 360 rs. o co-
Jaime Meric.
Crdito commercial.
Gonzalo Segoria.
M. Perera Y. Hijos.
Em Portugal.
Angra Terceira.
Caminha.
Caslello Branco.
Chaves.
Figueira.
Guarda.
Guimaraes.
Lagoa.
Lagos.
La mego.
Leiria.
Cas-
Amarantes.
Arcos de Val de
Vez.
Aveiro.
Barcellos. Coimbra.
Bastos. Covilha.
Beja. Elvas.
Braga. Extremos.
Braganca. Evora.
Fara Fafe.
Oliveira d*Aze- Pinhal.
meis. Porto-alegre.
Penaflel. Thomar.
Tavira. Villa Nova do
Villa do Conde. Portimao.
Villa Real de Vizeu.
'S. Antonio. Faial.
No IMPERIO.
Bahia. Maranhao.
Rio de Janeiro. Para.
Sualquer somma prazo ou visla.podendo logo
os saques prazo serem descontados no mesmo
Banco a razo de 4 por cento ao anno : a tratar
na ra da Cruz n. I.______________________.
Offerece-se urna pessoa para caixeiro de ar-
mazem de assucar : qnem precisar annuncie por
este jornal.
Moncao.
Moncorva.
Itegoa.
Seiuhal.
Vianna do
tello.
Villa Real.
Madeira.
S. Miguel.
0 Dr. Cosme de S Pereira conti-
na a residir na ra da Cruz n. 53,
i' e andar, onde pode ser procu-
rado para o exercicio de sua profis-
so medica, e com especialidade
sobre o seguinte
Io molestias
2o
3o
Grande liquida$io
de fazeodas na loja do Pavn, ra da Imperatriz R.
G0, de fiuM k Silva.
AcOa-se este estabelecimento completamente sor-
tido de fazendas inglezask francezas, allemaes e
suissas, proprias tanto pata a praca como para o
mato, prometiendo vender-se mais barato do que
em outra qualquer parte principalmenle sendo em
porcao e de todas as fazendas do-se as amostras,
deixando ficar penhor ou mandam-se levar em ca-
sa pelos caixeiros da loja do Pavo.
As chitas dt Pavo.
Vendem-se superiores chitas claras e escuras pe-
lo barato prejo de 240 e 280 rs. sendo tintas segu-
res, ditas francezas finas a 320, 340, 360, 400 e
500 rs., o covado, ditas prelas largas e estreitas,
riscados escoeezes finos a 240 rs. o covado, islo na
loja do Pavao ra da Imperatriz n. 60 de .Gama &
As cassas do Pavo a 2I0, 280, 300 e 320 rs.
Vendem-se finissimas cassas persianas cores fi-
xas a 320 rs. o covado, ditas francezas muito Gnas
a 240 e 280 rs., .litas ingzezas a 240 e 280 rs. o
covado, Qnissimo organdy matisado com desenhos
miudiuhos a 320 rs. o covado, cassas garibaldinas
muito finas a 320 rs., islo na loja do Pavao ra da
Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
As lazjabas da expesicao do Pavo.
Vendem-se as ritis modernas laazinhas mossan-
bique chegadas pelo ultime vapor francez sendo
de urna s cor ou de listas miudinhas com 4 pal]
mos de largura, proprias para vestido de senhora,
roupa para meninos e capas, e pelo baratissimo
Precisa-se alugar um moleque para os servi-
gos de urna casa : a tratar na roa Nova n. 58, ter-
ceiro andar.____________________'
Aluga-se a lo ada casa n. 40 da ra das Trin-
cheiras : na ra da Aurora n. 36.
Precisa-se alugar urna preta que saiba cozi-
nhar e engommar : quem a tiver, dinja-se a ru
do Trapiche n. 4, que achara com quem tratar.
Aluga-se o terceiro andar da casa o. 48 na
ra do Trapiche : a tratar no armazem da mesma
casa.__________________________________J.'
C. W. DEIXEHY,
Medico inglez,
e habilitado pela faculdade de medicina da Baha,
tendo voltado Pernambuco, pode ser consultado
todos os dias em seu gabinete, ra do Brum nu
mero 74.___________ ____________
Miguel Jos Barbosa Guimaraes socio prin-
cipal da firma de Guimaraes & Lima, faz sciente
a todos os devedores a esta firma que tendo falle-
cido o socio Jos de Almeida Nunes Lima, esta
procedendo a liquidacao da mesma e por isso pe-
de a todos os devedores o especial favor de man-
daren) saldar seus dbitos o mais breve possivel.
Recife, 9 de julho de 1864.
Il<
de olhos;
de peito:
dos orgos geniti
urinarios.
Em seu escriptorio os doentes se-
rlo examinados na ordem de suas
entradas comecando o trabalbo pelos
doentes de olhos.
Dar consultas todos os dias d si
6 as 10 da manha, menos nos do-
mingos.
Praticar toda e qualquer opera-
co que julgar conveniente para o
prompto restabelecimento dos seus
doentes.
do Carmo e ao ;**W^? marcada, com "porto de embarque, e i
para a oraro mental, dividido pelos Oas aa com casa e muil0 arv0redo de fruclo, e bem assim Vado, dius matisadas muito finas a 500 e 400 rs.,
semana, Obsequio ao coraco de JeSUS, sau- infinitas pedreiras para cantara, lasca
daces devotas s dragas de Christo, ora- o que tem varios frnos
lasca e cal, para
slidamente construidos.
dius' mais baratas do que cbila umbem matisadas
------i a 320 rs. o covado, diUs a Mara Pia com palma
sc -i Nncsa Senhnra S Jos ao anio da Uma casa de wbrado de tres andares e soto, (de seda e 4 palmos de largura a 800 rs. o covado,
coes a NOSSa btnnoia, a a rost, au ijum com cmco lasde freDte na rua do Varadouro. i e ditas de uma s cor parda, azul, cor de lyrio e
guarda, a Deus em obsequio a qualquer san- ( Uma di|a de dous andares e sotao, -
)Ute, e responso pelas almas portas de frente na mesma rua.
Uma dita terrea com cinco '
O Dr. Orolino Francisco de Lima San-
ios, contina a residir na rua do Impe-
rador n. 17,2" andar, onde pode ser pro-
curado a qualquer hora do dia o da noite
para o exercicio de sua proflssao de me-
dico ; sendo que os chamados, depois de
meio dia at 4 horas da tarde, devem ser
deixados por escripto. O referido Dr.
nao abandonando nunca o esludo das
molestias de interior, prosegue, com o
maior affinco, no az maisdifflceise deli-
| cadas operacoes. como sejam dos ergaos
i ourinarios, dos olhos, partos, etc.
Precisa-se de um feilor Portuguez ou Brasi-
lero para uma propriedade de planucoes, distan-
te desta praca oito legoas: na rua das Trincheiras
I numero 48.
01
mneiH
Precisa-se de um Porluguez para feitor de
engenho: >|uem pretender, dirija-se a praca da
Boa-Vista, sobrado n. a, segundo andar, das b as
10 horas da manha. e das 3 s 6 da tarde.
O l>acharel
fu)
Aluga-se uma preU que cozinha, engomma
e ensaboa, para pouca familia, e s se aluga para
casa terrea : na rua das Flores n. 7.
to e para a noute
do purgatorio.
Vndese a mecao da casa terrea da rua
do Nogueira n. 41, livre e desembarcada : a tra-
tar na ruadas Flores n. 33, das 3 horas da Urde
em diante._______________________________
Vendem-se charutos da imperial fabrica de
S. Flix, na Bahia, de Candido Jorge Ferrelra da
Cosu, das seguintes marcas : regala imperial,
aprasiveis, ipirangas, suspiros, etc., etc., recebidos
de conta proprla : roga-se s pessoas que sabem
apreciar o que boa fumaca, de prevenir-se antes
que se acabem : na rua do Imperador n. 46, ar-
mazem, que estarao patentes a quem quizer com-
pra-Ios.
portas de frente e
com fronleiras

Francisco Augusto da Costa
ADVOCADO
Rua do Imperador numero
Imagem
Aluga-se uma preU para vender pode-l,
bolos, ou outra qualquer cousa, de 1 s 7 horas da
tarde : quem precisar, dirija-se esta typogra-
phia que achara com quem traUr.
rDtlR^MPnTS
19m Neva-i9
Frederico Gautier, cirurgio dentisU,
faz todas as ope^Ses de sua arte, e col-
loca dentes artificiaes, tudo com superio-
ridade e perfeico, que as pessoas enten- |
didas lhe reconhecem.
Tem agua e pos dentificio.
faMWM-mMHMl
Na rua estrcila do Rosario n. 34
Cal de Lisboa em pedra.
Chegada hontem.
Ha para vender : a tratar no largo do
Sanio n. 19, armazem.
Corpo
Bichas hamburguezas
Vendem-se bichas de primeira qualidade : na
rua Nova n. 61, defronte da Illma. cmara mu-
! cipal.__________________________
I Vende-se uma casa em Olinda rua
' do Jogo da Bolla n. 2o, em chaos proprius
| com afrente e o fundo de pedra e cal eos
oiles de taipa, cosinha na sala de delraz :
'quema pretender dirija-se ao Recife tra-
'vessa do Veras n. 10.
sotao Umbem na mesma rua.
Um grande terreno de marinha
para armazens na rua do Zumbi.
Uma casa terrea junto ao quartel de primeira
linha.
Uma uila de sobrado com cinco portas de nen-
ie, muito bem construida e ao gosto moderno na
rua Direiu da cidade alta.
Uma dita dita com quatro porUs de frente,
igualmente bm construida e annexa anterior.
Duas ditas terreas no becco da Companhia.
Uma fazenda de gado situada na Ribeira de
Crumau em duas leguas de trras com duas si-
tuacoes de gados, curraes, acudes, e boas catingas
para planlaces de todo o genero.
Vinte e cinco escravos de todas as idades.
Animaes de roda, boiada mansa, e vaccas lou-
rinas. .
N.B. O leilo ter lugar no dia cima designa-
do pelas 10 horas da manha em uma das casas
da rua do Varadouro.
Os pretendenles qualquer das propriedades
podem desde j dirigir-se seu proprietario para
obter nformaces de qualquer nalureza que se
jam relativas a posse, dominio e demarcacao de
imites.
perola proprias para vestidos, sautembarques e
garibaldes a 720 rs. o covado, ditas escocezas a
800 e 400 rs isto s na loja do Pavo, rua da Im-
peratriz n. 60, de Gama & Silva.
Os chalrs do Pavo.
Vendem-se finos chales de crepon esUmpados
pelo barato preco de 6, 7J>, 8J, ditos de ponu re-
donda a 75 e 85, ditos pretos ricamente bordados
a retroz com vidrilho a 125, ditos pretos lisos a
55, dilos de cores a 45500 e 55, ditos de merm
eslampados a 25 e 35, ditos de la a 15280 e 25,
ditos de retroz preto para luto a 65, isto na loja
do Pavo rua da Imperatriz n. 60, de Gama &
Silva.
0 Pavo vende para luto.
Vende-se superier setim da China fazenda toda
de la sem lustro tendo 6 palmos de largura pro-
prio para vestidos, paletols, capas etc., pelo bara-
to preco de 25, 25200, 25500 o covado, cassas
pretas lisas, chitas prelas largas e estreius, chales
de merino lisos e bordados a vidrilho, manguitos
comgolhnhas e outros muitos artigos que se ven-
dem por precos razoaveis : na loja do Pavao rua
da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Os vestidos do Pavo
Vende-se ricos vestidos de grosdenaple preto ri-
camente bordados a veludo pelo barato preco de
405, sendo fazenda que sempre se vendeu a 1005
PreCiSa-se de um
criado estrangeiro para o
serien de 'urna casa de pouca familia : na rua do
Imperador n. 29.
Precisa-se de uma imagem de Nossa Senhora da
Conceicao : quem tiver e quizer dispr por troca,
pode levar ou mandar no sobrado da rua da Cruz
n:38.____________________________,
" Na padaria em Santo Amaro alraz" da fun-
dico do Sr. Starr, vende-se legumes de Hambur-
go", diversas marcas._______________________
O Sr. Manoel Jos de Araujo tem uma carta
viuda do norte, na rua do Encantamento n. 11, no
Recife._________________________________
O abaixo assignado, pela sua rpida viagera
para Europa, e nao podendo pessoalmente cumprir
as suas obrigacGes de despedida para com os seus
amigos, lanca mo deste meio para supprir esta
falta involuntaria, pedindo desculpa pelo motivo
indicado.P. C. vor Schstor. ^^_^_
Advogado Alfonso de Albu-
querque Mello,
' pode ser procurado a qualquer hora ; as sextas-
' feiras, porm, na villa do Cabo._____________
Quem precisar de uma ama de bons costu-
mes para o servico interno e externo de uma casa
de familia, dirija-se rua de Santa Rita n. 13, se-
gundo andar, que achara com quem tratar.
Precisa-se alugar uma ama que saiba cozi-
nhar, preferindo-se escrava : a rua da Impera-
1 triz n. 40.______________________________
Vicente Teixeira e Nicolao Fixine, retiram-
se para Maco.
^Vi
Precisa-se de uma ama para cozinhar e comprar
em casa de homem solteiro : na rua do Queimado
n. 32, loja. _________________^_
Fio de algodo da Babia em saceos de 100
libras.
Tem para vender Antonio Luiz de Oliveira Aze-
vedo & C, no seu escriptorio rua da Cruz n. 1.
Carvo animal.
Farello de Lisboa superior.
harellO 06 L.SDOa supe, iui cortes decassa francezes a 25 e 25300 :
Cal virgem nova : na rua do Vigano n. iu, da Impcratriz n. 36, loja da Arara.
Tn ------------------ e 1-205 ; ditos de cambraia braneos ricamente bor-
fiK \ \ I )\j dados acroch, sendo proprios para baile e casa-
t- a r tlili k ment a 10. 15, 20 e 305; ditos de la com lindas
sortinmo de fazendas aovas bara- barras a 18 eio5; isto na loja do pavaoma
lSSimaS na lja e armazem de fa-1 da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
zcn.lasban.tasnaruafla'niperatriz!
n. 56, loja da Arara, de Lourenco
Pereira Mendes (iuinwaes.
Coi les dechiU a 2-jioo.
Vndese cortes de chitas para vestidos a 25100,
ditas de dita franceza com 10 covados a 35200,
na rua
primeiro andar.
Farinha de mandioca superior
em saceos grandes: vende Antonio Luiz de Olivei- ^""'iftOi.' wa, lene
ra Azevedo & C, no seu escriptorio rua da Cruz 200 fi VM cada um na ]oja da Arara
numero 1.__________j____________________ perairiz n. 56.
No armazem de fazendas ba-
ratas de Santos Coellw rua
do Queimado n. 19
Vendc-se o segn
xYTTENQAO.
Ricas laazinhas para vestido, fazenda a melhor
que tem vindo ao mercado, Unto em gosto como
em qualidade pelo baratissimo prego de 560 rs.
seguate
Precisa-se alagar uma escrava para casa
pouca familia : na rua Augusta n. 52.
baratissimo
Uma familia na rua da Matriz da Boa-VisU n. 9 0 covado.
tem-se proposto a engommar com todo o esmero Laazinhas miudinhas carmezins proprias para
qualquer porcao de roupa que lhe for confiada, vestidos de meninas e camisinhas a 640 rs. o co-
qui venha suja qur lavada. Cumpre pontual- vado_
mente o praso que se lhe marca para dar promp-1 Cortes de la com 15 covados pelo barato preco
la a roupa por demais que ella seja. Manda leva- e 65.
la em casa de seus donos, ou alias a entrega aos Caberlas de chita da India a 25500 e 35.
respectivos porladores, segundo convencionar-se. | LeDges de panno de linhoa 25 e 25500.
Costuma empregar todo seu zelo e cuidado para a' pPCas de cambraia de forro com 8 1|2 varas a
conservacao da roupa, reslituindo-a debaixo de to- 3520.
Arara vende a 160 rs.
Vende-se fil de linho de cores a 160 rs. o co-
vado. dito branco para forro a 320 rs. a vara, lar-
lencos brancos a
rua da Im-
peratriz n. 56.
As laazinhas da Arara a 320 rs. o covado.
Vendem-se laazinhas para vestidos a 280, 320,
400, 500 e 640 o covado, ditas lisas proprias para
capas e vestidos de sen horas a 400 e 600 rs. o co-
vado : na rua da Imperatriz n. 56, loja da Arara.
Arara vende as chitas para colicrla a 320 rs.
Vendem-se chitas para cobertas a 320, 360, 400
e 500 rs. o covado, diu encarnada adamascada a
500 rs. o covado: na rua da Imperatriz n. 56, loja
da Arara.
Cassa ergandjs da Arara a 20 rs
de
3--RIA ESRITA
Franeisco Pinto Ozorio contina a col-
locar dentes artificiaes unto por meio de
molas como pela presso do ar, nao re-
cebe paga alguma sem que as obras nao
fiquem a vontade de seus donos, tem pos
e outras propaiacocs as mais acreditadas
para conservacao da bocea.
I8^e
Na praca da Independencia, loja de ourives
n. 33, compram-se obras de ouro, prata e pedras i
preciosas, assim como se faz qualquer obra de en-1
commenda, e todo e qualquer concert, e igual-'
mente se dir quem d diuheiro a premio.
Maques sobre Portugal.
O abaixo assignado, autorizado pelo
Banco Mercantil Portucnse. e na ausencia
do Sr. Joaquim da Silva Castro, saca ef-
fectivamente por todos os paquetes sobre
as pracas de Lisboa e Porto, e mais luga-
res do reino, por qualquer samma vis-
ta, e a praso ; podendo, os que tomarem
saques a praso.receberem visu, no mes-
: mo Banco, descontando 4 0|0 ao anno: na
I loja de chapos da rua do Crespo n. 6, ou
na rua do Imperador n. 63, segundo an-
[ dar.Jos Joaquim da Cosu Maia.
Carlos Carueiro de Azevedo, subdito p.>Mu-
Joao da Silva Ramos, medico pela Uni
versidade de Coimbra, d consultas em
sua casa das 9 s 11 horas da manha, e
das 4 s 6 da Urde. VisiU os doentes
em suas casas regularmente as horas
para isso designadas, salvo os casos ur-
gentes, que sero soccorridos em qual-
quer occasio. D consultas aes pobres
que o procurarem no hospital Pedro 11,
aonde encontrado diariamente das (
s 8 horas da manha.
Tem sua casa de saiide regularmente
mouda para receber qualquer doente,
ainda mesmo os alienados, para o que
tem commodos aprpriados e nella pra-
tica qualquer operaco cirurgica.
Para a casa de sade.
Primeira classe 35000 diarios.
Segunda diu.... 25500
Terceira diu.... 25000 >
Este estabelecimento j bem acredi-
tado pelos bons servicos que tem pres-
udo.
O proprieurio espera que elle conti-
nu a merecer a confianca de que sem-
pre tem gozado.
Atter cao
Precisase de uma senhora de idade e de bons
costumes, que possa dai dlsso conhecimenlo, e que
achando-se desvalida, qoeira recolher-se a uma
casa de familia para fazer companhia a urnas me-
ninas e tratar deltas, empregando-se no interior
da casa no servico que quizer fazer, dando-se-lhe
da fidelidade, cuja confirmacao pode ser dada por
pessoas de criterio, no caso que exijam aquellos
que nao tem maior conhecimenlo da probidade da
referida familia.________
Aiuga-se uma preta para vender bolos na
rua : na casa n. 98 sita na rua da Palma, fregue-
zia de S. Jos, atraz da rua do Caldeireiro.
a 55 a
Pia a
Desappareceu
Toalhasalcochoadas proprias para mos
duzia. .
Ricos cortes de la com barra a Mana
185000.
Pegas de platilhas de algodao com 10 varas
proprias para saia a 45-
Algodo enfestado com 7 1(2 palmos de largura
a 15100 a vara.
Esleir da India propria para forro de sala de
4, 5 e 6 palmos de largura por menos preco do
hontem pelas 7 s 8 horas da noite uma cachorri- que em outra qualquer parte.
7z Sff^^^TSlgS.DaSS ".na, mesa e una gratijeago mensa! que se aju,
% i T- oro lar : servindo estas condicoes, pode dingir-se a
Soberano.
AUiga-se um segundo andar na rua da Pe-
nha, com muitos commodos, e uma grande casa
terrea na rua da Matriz da Boa-Vista : a tratar na
<;asa n. 36._________________________
Aluga-se iw-tade do primeiro andar da rua
Oireila o. 4 : a traUr aa uberna.
sua wmmwMmmwm
m companhia fidelidade de gg
as seguros martimos e ter- ~
restres estabclecida no
K ufo de Janeiro.
AGENTES EM PEPUAMBLCO
Antonio Luiz de Oliveira Azevedo & competentemente autorisados pela direc-
tora da companhia de seguros Fidelida-
de, tomara seguros de navios, raercado-
rias e predios no seu escriptorio rua da
Cruz n i.
tar : servindo estas condicoes, pode dirigir-se
rua dos Guararapes, sobrado n. 28, para tratar.
A adrainistracao da massa fallida de Jos
Luiz Pereira, fallecido, chama aos credores habili-
tados para receberem as contas que lhes cabe no
primeiro rateio da referida massa, visto achar-se
este approvado pelo juizo.
nha toda" branca e muito pequenina, acode pelo
nome de Chininh : quem a pegar ou della sou-
ber, dirija-se rua da Cadeia do Recife n. 1, que
ser gratificado._________________________,
Um professor de primeiras letras, bastante
praticono ensino primario, propoe-se a ensinar por
casas particulares, e confiando no seu melhodo,
certifica aos pas de familia zelosos, que medanle
um contrato ensinar os seus alumnos no curto es-
pago de um anno, obrigando-se a promptifica-los
gratuitamente pelo excedente : a tratar na traves-
sa da detenco n. 53, as casas do Sr. Bartliolomeu
Precisa-se de uma ama para casa de pouca
familia: na rua de HorUs n. 24, Io andar.
Neste armazem tambem se encontrara um gran
de sortimento de roupas feius c por medida.
COMPRAS.
ffocledade e segaros mutuos
de vida Justa I Inda pelo Banco
i nio na cidade do Porto.
Os agentas oeeu cidade e provincia Antonio
Uiiz de Oliveira Azevede da Cruz do Recife n. 1, esto autorisados desde ja
a tomar assiguaturas prestar todos os esclarec
inenos que forem aeeessaros, as pessoas que de
sejar^m concorrer para to utd e benfica empre
as, egurando um futuro lisong-eiro aos associado-
Pracisa-se de uma ama eom leite: na rua
do Imperador n. 46, primeiro andar.__________
Oleree*-e um rapaz portuguez de 20 annos
de idade, para caixeiro de taberna, o /jual tem
rauita pratica, ou mesmo para qualquer outro esU-
belecimeolo ; a tratar na rua dos Guararapet n, 12
uberna.
Compra-se ouro e prata em obras velhas
daga-se bem: na loja de bilhetes da praca da Inde
pendencia n. 22._________________________
Comprase cobre velho : na rua do Brum nu
mero 78.
Compra-se um alambique de cobre ou de
erro em bom uso : na rua do Imperador n. 12.
Urna escrava.
Compra-se uma escrava que saiba engommar e
cozinhar com perfeico : na rua da Cruz n. 45,
segundo andar.
Compra-se
cobre, lalo e chumlio: no armacem da bo-
la amareUa no oito da secretaria da polica
tteiic
Vende-se panno preto muito superior pelo barato
preco de 25, 25500,35 e 3^500, ditos muito finos a
45,'55 e 65, cortes de casemira prela enfesUda a
45, 45500 e 65, casemira preta fina de uma s
largura muito lina a 15800, 25. 25500 e 35, cor-
tes de casemira de cor a 55, 55500 e 65, casemi-
ras enfestadas de uma s cor proprias para caiga,
paletots, colletes, capas para senhora, roupas para
meninos a 35 e 3-5500 o covado, isto na loja do
Pavo, rua da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
A roupa do Pavo.
Vendem-se paletots de panno preto sobrecasa-
cos fazenda muito boa a 125, ditos muito finos a
165. 20?, 255 e 305, caigas de casemira preta boa
fazenda a 45500,55, 65, 75 e 85, paletots saceos
de panno preto a 75, ditos de casemira de cor a
65 e 75, ditos de alpaca preta, ditos de merino
preto, dilos de brim de cores, calcas de casemira
de cor a 45, 55,65, 75, ditos de caxemira da
Escossia a 35, ditos de brim pardo a 25500, ditos
de cor a 25 e 25500, ditos brancos muito finos,
sto na loja do Pavao, rua da Imperatriz n. 60, de
Gama & Silva.
As colchas do Pavo.
Vendem-se colchas de linho alcochoadas pro-
prias para cama pelo barato preco de 55 cada nma
tassa onnnuta ua arara a :iun e.....";-;.......'.'.----i .a. 1 c;i.,
Vendem-se caTsas organdys para vestidos a 210, na rua da Imperatriz n.60, de Gama k Silva
280 e 320 rs. o covado, riscado francez para ves-
tidos a 28 rs. o covado, gurguio de linho para
vestidos a 280 rs. o covado : na rua da Impera-
triz n. 56, loja da Arara.
As chitas da Arara a 210 rs. o covado.
Vendem-se chitas para vestidos de cores (ivas a
240e 280 o covado. ditas francezas largas a 320,
360, 400, 440 e 500 rs. o covado : na loja da Ara-
ra rua da Imperatriz n. 56.
Lencos de seda da Arara a 800 c 1I.
Vendem-se lencos de seda para algibeira de
homem a 800 e 15, lengos de cassa a 200 e 240
rs. : na na da Imperatriz n. 56, loja da Arara.
JLSas de uma sO cor.
Vendem-se laazinhas de uma s cor, sendo en-
carnada, azul, cumula, cor de caf, lirio claro, li-
rio roxo cor de perola pelo baratissimo prego de
640 o covado, fazenda muito fina s o Pavao, a rua
da Imperatriz n. 60 loja e armazem de Gama &
Silva.
Os cortinados do pavo.
Vendem-se ricos cortinados proprios para janel-
la e camas pelo barato prego de 95 o par, sendo o
melhor que ha no mercado : na rua da Imperatriz
0. 60, de Gama & Silva.
As precalas do Pavo.
Arara vende os vs pretos c de rores a 1000.1 Vendem-se as mais lindas precalas qnetem1 vin-
A
Vende-se o engenho Soccorro, na freguezia de
Santo Amaro de Jaboato, sito margem da estra-
da da Victoria, distante 6,800 bragas da cidade do 1
Recife, com boa casa de vivenda, senzala e casas j
de moenda, caldeira, distilaco e estribara, ludo
de pedra e cal, em bom estado, sendo o cercado o
melhor que se conhece na freguezia, com trras
para safrejar 1,500 pes de assucar, e proporgees
para ser transformado em moenda de agua por ser
banhado por delraz pelo famoso rio Jaboato, e
pela frente pelo riacho Mogaiba. Tambem se ven-
dem alguns escravos, bois, animaes de roda, com
os mais ulensis proprios ao fabrico de assucar:
os pretendenles poderao entender-se no engenho
com a viuva e herdeiros.________________ .
Ferros para ourives.
Na rua larga do Rosario n. 24, loja de joias, ven-
dem-se ledos os ferros e utencilos de ourives.
Compra-se uma escrava moca, boniU figura,
e que saiba engommar e cozinhar bem : na rua
Nova n. 67, segundo andar, ou da Senzala Nova
Casco & Ponlual participam ao respeiUvel
publico que deixou de ser seu procurador judicial
o Sr. Joaquim Cavalcanti de Albuquerque Mello-----------
desde o ultimo de julho prximo passado, incum- numero 38.
bindo por essa occasio ao Sr. Joaquim Jos de __Compra-se um moleque de 10 12 annos,
Abren Jnior da mesma procuradoria._________ 1 que seja bem preto, prefere-se algum queja esteja
"-Osabais siglalos socios da firma | **& *&*?'* V
social, que nesta praca gyrava sob a razo
de Joo Pereira Moutinho 4 C, coramuni-
cam ao respeitavel publico e com especiali-
dade ao corpo do commercio que desde o
dia Io de julho do corrente anno, tem ami-
gavelmente dissolvido a mesma sociedade,
leando o soeio Luiz Domingues de Souza,
obrigado por todo o activo e passivo da
mesma. Recife, Io de agosto de 1864,
Joo Pereira Moutinho. Luiz Domingues
de Souza._________________________
Aluga-se a casa terrea da rua da Alegra n.
12 ; a tratar ua rua do Hospicio o. 24.________ |
Precisa-se de um homem portuguez que sai-
ba trabalhar no campo em servico de silio para
feitor : quem quizer dirjase ao paleo do Paraizo
numero 8._______________________________
Precisa-se de um bom feitor : quem estiver
nestas condiges, appareea na rua do Trapiche n.
17, que achara com quem iralar.
Quem precisar de uma pesoa para soeio de
uma taberna, e esu que entra eom capiul. po.de
a anunciar noreste jornal para ser procurado.
no hotel francez, rua do Trapiche, das
ras da manha, com o dono do hotel.
Compra-se urna mulatinha ou negrinha com
idade de 11 14 annos: na rua Direiu n. 113.
YENDAS.
Vende-se uma balanga grande com pesos de
_ arrobas at 1 libra: na rua da Praia n. 29 A.
Taberna
Francisco Antonio de Medeiros, autorisado por
seus credores, faz venda de sua Uberna na rua
AugusU, confront ao viveiro do Muniz, a dinheiro
ou a praso, conforme se convencionar.
Sal do Ass.
A bordo do hule Lindo Paquete, vende-se na rua
da Cruz n. 23, Io andar, escriptorio de Antenio de
Almeida Gomes.
Casa.
Vende-*e uma pequea casa
da Biea dos quatro cantos em Olinda
rua da Senzalla Velha o. 96, padaria.
U ja de fazendas da ru do Crespo n 7.
Miguel Jos Barbosa Guimaraes, socio princi-
pal da firma de Guimaraes* Lima, faz sciente ao a v, Uua> u. ou wuuu, ..>...--,
respeitavel publico nue tendo de liquidar 'todas as j n. 40 a 85, dita n. 50 a K5500, dita n.
*-_T_.i__ .?_._.- .... .-.,. net-ihaloeimantft luir I. CC flf ,li>.. VY k .Vil III -jlirnriil mili
fazendas existentes em seu estabelecimento por
ter fallecido o seu socio Jos de Almeida Nunes
Lima, que consu de um grande sortimento de fa-
zendas finas, como, sejam ricos vestidos de seda
com algum toque de mofo, capas de velludo preto
muito finas e ontras militas fazendas que tudo
vende por baratissimo prego.________________
Grvalas de seda a SJi
ris.
PreUs e de cores para hornera : na loja la rua
da Madre de Dos n. 20. ________
.J, camisinhas para senhoras a 25, ditas finas
com gravalinha e punhos bardados os mais mo-
dernos que tem vindo a 45500 : na loja da Ara-
ra rua da Imperatriz n. 56.
Arara vende os bales a _S00.
Vendem-se bales de 20, 25, 30 e 35 arcos a
25500,35, 5500, 45, 45500, ditos de brilhantina
a 45 : na rua da Imperatriz loja da Arara n. 56.
Cortes de la a Hria Pia a 85 e 18-ji.
Vendem-se cortes de la a Maria Pia a 85e 185,
pecas de cambraia lisa fina a 35, 35500 e 45 na
rua da Imperatriz n. 56 loja da Arara.
Cortes de ganga a I ->600
Vendem-se cortes de ganga francezapara calca
a 15600, ditas de casemira a 35, ditas finas a 55
e 55500 : na rua da Imperatriz n. 56.
Itoupa feiU da Arara.
Vendem-se paletots pretos de panno fino a 165-
145 e 125, ditos saceos de panno fino preto e azul
debrnados de fila a 95 e 105, ditos de casemira a
65, 85 e 55, ditos de brim a 25500 e 3J, ditos de
alpaca prela a 35e 25500, camisas francezas bran-
cas a 25 e 25500, ditas de linho de pregas largas
a 25800 e35, seroulas de algodo a 15600, ditas
de linho a 25, caigas de brim e gangas de cores a
25, dius de brim pardo a 25500 e 35, ditas bran-
oas a 35500 : na rua da Imperatriz n. 56 loja da
Arara.
Colchas da Arara a 1>
Vendem-se colchas de damasco para cama a
45, diUs de fuslo a 55, ditas de chita a 25: na
rua da Imperatriz n. 56, loja da Arara.
Vendem-se gangas para calcas e paletots.
Vendem-se gangas para paletols e caigas a 440
e 500 rs. o covado, fuslao para caiga a 500 rs. o
covado : na rua da: Imperatriz n. 56, loja da Arara.
Madapoio francez a IjJ.
Vendem-se pecas de madapoio enfestado com
12 jardas a 45 e* 45500, ditas de 24 jardas ns. RG
a 75, ditas n. 60 a 65500, .lito ihoga a 75500, dita
7 a 105, di-
ta SS 95, dita XX 85500, algodo muito encornado
a 55500 e 65, dito carne de vacca a 75: na'rua
da Imperatriz n. 56 loja da Arara.
Briiude linhoa U_Ml.
Vende-se brim de linho para calca a 15280,
15400, 15800 e 15600 a vara, brim liso para se-
roulas e lenges a 500, 560 e 640 a vara, braman-
te de linho a 25200 a vara tem 10 palmos de lar-
gura, brelanha de linho a 640 e 800 rs. a vara,
brim pardo a 800, 6M) o 15 a vara : na rua da Im-
peratriz n. 06 loja e armazem da Arara, a loja es-
t aberu al s 9 horas'.da noite.
.Hanteiga c
vinho.
Manteiga Ingleza muo boa a 800 e 720 rs.,
franceza a 560 rs., vinho de Lisboa a 360 a gar-
rafa e caada a 25600, Figueira a 440 a garrafa e
canada a 35200, queijos a 15800, chouricas novas.
a 600 rs, toucnho a 280 rs., conservas a 400 rs.
o frasco, alpista a 140 rs. a libra e 45300 a arro-
ba, stearinas a 560 rs., carnauba a 320 rs., sabo
massa a 220 rs, arroz a 100 rs., batatas a 40 rs.,
farello a35800 asacca, arroz de casca a 160 rs. a
cuia.'caf a 280 rs., cha raiudo a 256OO e 2*400,
gaz a 480 rs. a garrafa : no armazem da estrella
Chitas baratas
Chitas baratas
Chitas liarahs
Vendem-se chius muito boas em
nos, cores e padres a 220 e 2i0
covado s
.V rua do Crespo u. I
Loja do barateiro.
pan-
re. o
largo do Paraizo n. 14.____________________ Vende-se a armago da loja da rua larga de
Vende-se queijos de coalha do Serid muito' Rosario n. 33, muito propria para miudezas ou
terrea siu na rua frescaes a 560 rs. a libra, ditos do reino vindos outro qualquer negocio por ser em muito boa lo-
a tratar na' no ullimo vapor a 25 : na rua das Cruzes n. 24, calidade : a tratar na mesma loja, o u a rua de
esquina da travesa do Ouvidor. Apollo n. 8 com o Dr. Jos Joaquim de Souza.
e roupas de meninos e meninas pelo birato preco
de 500 rs. ; s o Pavo rua da Imperatriz n. 60,
loja de Gama & Silva.
Os souteanbarques do Pavo a
IO e 15JJ so o Pavo.
Vendem-se os mais lindos souteanbarques que
tem vindo ltimamente de lazinha e caxemira ri-
camente bordados e enfeitados, .-ores muito delica-
das pelo barato prego de 105 e 155 i fazenda esta
que em outras lojas se vendem por 205 e 255,
s para liquidar : na loja e armazem do Pavo
rua da Imperatriz n. 60 de Gama & Silva.
As chitas do Pavo 3JOO c
2800 o corte.
Vendem-se cortes de chita com doze covados
cada corte, ditos com dez covados a 25400, fazen-
da muito ba, e que nao desbola, s na loja do Pa-
vo lem esta pechincha ; a rua da Imperatriz n.
60 de Gama & Silva.
Panno de lioho.
Vende-se panno de linho com 4 palmos de lar-
gura proprio para lenges, toalhas e ceroulas pelo
barato prego de 640 rs. a vara, bramante de linho
com 10 palmos de largura a 25500, algodaozinho
monstro com 8 palmos de largura a 15, pegas de
Hamburgo com 20 varas a 95, 105 e 115, pecas de
madapoio fino a 75500, 85, 95 e 105, dius de
algodozinho a 65, 65500 e 75, e outras muitas
fazendas brancas que se vendem muito baratas
afim de apurar dinheiro : na loja do Pavo rua da
imperatriz n. 60, de Gama & Silva,
O bramante do Pavo com doze
palmes de largura.
Vende-se bramante de linho puro, muito fino com
doze palmos de largura o melhor e mais largo que
tem vindo ao mercado pelo barato prego de 25800
rs.a vara ; s na loja do Pavao de Gama & Silva,
aua da Imperatriz o. 60.
As precalas do Pavo.
Vendem-se as mais lindas precalas qus tem vin-
do ao mercado chegadas pelo ultimo vapor francez,
pelo barato preco de 600 rs. o covado, ditas de lis-
trinha muito miudinhas proprias para vestidos e
roupas de meninos e-meninas pelo barato prego
de 500 rs.: s o Pavao rua da Imperatriz n. 60,
loje de Gama & Silva.
Os bales do Pavo.
Vendem-se crinolinas ou bales de 30 arcos tan-
brancos como de cores, sendo americanos que
sao os melhores por se no quebraren a 35500 e
de 35 arcos a 45, ditos de musselina com momos
45 ditos para menina a 25 e 35: na loja do Pa-
vo fu da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
O Pavo vende a 8&.
Vendem-se os mais lindes cortes de vestidos a
Maria Pia, com lindas barpas de seda, sendo che-
gados pelo ultimo vapor, francez pelo baralo prego
de 85 cada um : s na loja do Pavo rua da Impe-
ratriz n. 60, de Gama & Silva.
Os bales do Pavo.
A 2j,o00 s o Pavo.
Vende-se bales com 20, 25 e 30 arcos pelo ba-
ralissimO prego de 25500, assim como tem um
completo sortimento de bales para meninas de to-
dos os Umanhos pelo baratissimo preto de 25500,
noundo que sao bales de arcos os melhores que
lem vindo da America Ingleza, vendem-se por este
preco para liquidar : s na loja e armazem do
Pavao rua da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
.



(



Diario de Pemambueo Terca leira 2 de Agosto de 18 4.
w
RIVI
COJUMERC
RA DO QUEOI illO \. ,
Passando o becco da Congregado segunda casa.
v mum. mmim i


NOV1DADE.

Pereira Rocha C. acabam de abrir na ra do Queimado n. 45 nm armazem de molhados denominado Clanm Commerctal,
onde o respeitavel publico encontrar sempre um completo sortimento dos melhores gneros que vem ao nosso mercado, os quaes
aero vendidos por precos muito resumidos como o respeitavel publico ver pela tabella abano mencionada ; garante-se o bom pese
e boa qualidade dos gneros comprados neste armazem.
Arroz do Maranhao, da India e Java a 60, 80 Cevadinha de Franca muito superior a 2201 Peras seccas muito novas a 600 rs. a libr*
Polvo secco muito novo a 400 rs. a libra.
Presuntos de Lamego em calda de azeite e
muito novo a 640rs.
Queijos flamengos do ultimo vapor a 2(5800
dem prato.
dem londrino chegado no ultimo vapor e
900 rs. a libra.
Sal refinado em frascas de vidro a 600 rs.
cada um.
Sardinhas de Nantes a 360 rs.
Sag muito alvo e novo a 260 rs. a libra.
Toucinho de Lisboa a 320 rs. a libra.
Tijolos de limpar facas a i 40 rs.
Vellas de carnauba pura a 360 rs. a libra.
e 100 rs. a libra e I#800 a 2,$600 e U rs- a 1bra-
a arroba. (levada a 80 rs. a libra.
Ameixas francezas em latas e em frascos a Ervithas portuguezas a 640 rs. a lata.
15200 e 1(5600 emfrascos grandes a!dem seccas muito novas a 200rs. a libra.
2^500 Figos de comadre e do Douro em camnhas
dem em' caixinhas elegantemente enfeitadas de oito libras e canastrinhas de I arroba a
com ricas estampas no interior das caixas 1|5800, 50500 e 280 rs. a libra.
a 42,5000,1)5400,10600 e 20. Farinha do Maranhao a 160 rs. a libra.
Amendoas com casca muito novas a 280 rs. Farinha de trigo a 120 rs. a libra.
a |ibra Genebra de Hollanda verdadeira marca YD
Alpista a *160 rs. a libra e a 40600 a arroba. I a 560 rs. o frasco e 60200 a frasqueta.
Azeite doce francez muito fino em garrafas dem em garrames de 3 e 5 galoes a O05OO
grandes a 960 rs. a garrafa. e 70500 cada um com o garrafo.
dem de Lisboa a 640 rs. a garrafa. Graixa a 100 rs. a lata el >100 rs. a duzia.
Araruta verdadeira de matarana a 320 rs. a Licores muito finos a 700 rs. a garrafa.
libra.
Avelas muito grandes e novas a 180 rs. a
libra.
Biscoutos inglezes de diversas marcas a
10300 ris.
Bolachinhas de soda, latas grandes, a 20 rs.
a lata.
Ditas inglezas muito novas a 30000 a barri-
quinha e a 200 rs. a libra.
dem, qualidade especial e garrafas muito dem stearinas muito superiores a 600 rs.
grandes, a 10800 rs. a garrafa.
dem garrafas mais pequeas a 800 rs.
dem, garrafa forma de pera e rolha de vi-
dro, a 10000 rs., s a garrafa vale o di-
nheiro.
Manteiga ingleza perfeitamente flor, desem-
barcada de pouco a 900 rs. a libra, e da
de segunda qualidade a 800 rs
Banha e porcor efinda a 440 rs. a libra e dem franceza muito nova a 640 rs. a libra. \
o om harril .1 i! i r< i dem de tempero a 100 rs.
eembarrii a 4C0 rs.
Cha hysson, huchine perola a 10600, ,
20500, 208OG e 30000 a libra,
dem preto muito superior a 20000 a libra.
Cerveja preta e branca, das melhores marcas
libra.
Figos em caixinhas ermeticamente lacradas
a 10600.
Vinho do Porto engarrafado o melhor que
ha neste genero e de varias marcas, como
sejam: Velho de 1815, Duque do Porto,
Madeira, D. Pedro, D. Luiz I, Mara Pia,
Bocage, Chamisso e outros a 800, 900 e
10000 a garrafa, e em caixa com urna do-
zia a 90000 e 100000.
Massa de tomates em barril a 480 rs. a libra. dem em pipa, Porto, Lisboa e Figueira a
dem em lata a 640 rs.
Marmefada imperial dos melhores conservei-
ros de Lisboa a 600 rs. a lata.
que vem ao mercado, a 500 rs. a garrafa Marrasquinho de Zara, frascos grandes, a
e 50800 a duzia. I 800 rs
Cogiwc inglez fino a 900 rs. a garrafa. dem regular a 500 rs.
Conservas a 720 rs. o frasco. Massas finas para sopa : estrellinha, pev.de,
dem, s de pepino, a 720 rs. I redimas e etr anhas a 600 rs. a libra e a
dem, s de azeitonas, a 750 rs. 40 a caixinha com 12 libras
Charutos dos melhores fabricantes da Babia; Nozes muito novas a 160 rs. a libra.
e especialmente da fabrica imperial de! Peixe em latos preparado pela pnmeira arte
Candido Ferreira Jorge da Costa, a 10800, de coznha a 10 rs a lata.
20000, 20200, 20500, 20800, 30000 e Palitos de dentes a 160 rs. o masso.
30500 a caixa. Palitos de dentes a 120 rs.
Caf do Rio muito superior a 280 e 320 dem de flor a 200 rs.
rs. a libra e 80500 e 80800 rs. a arroba. | Amendoas confeitadas a 900 rs. a libra.
Cartoes de bolinhos francezes muito novos e Doce de goiaba era latas o melhor possivel a
muito bem enfeitados a 700 e GOO'rs. I 20 e em caixo a 640 rs.
Chouricasepaios muito novos a 800 rs. a Palitos do gaz a 20200 rs. a grosa.
libra Passas muito novas a 480 rs. a libra.
480, 500 e 560 rs. a garrafa e 30, 30500
e 40 a caada,
dem branco de Lisboa muito fino a 500 rs.
a garrafa.
dem de Bordeaux, Medoc e S. Julien a 700
e 800 rs. a garrafa, e 70000 e 70500 rs.
a duzia.
dem Morgaux eChateauluminide 1854, a 10
a garrafa,
dem moscatel a 800 rs. a garrafa.
Vinagre de Lisboa a 200 rs, a garrafa e
10200 rs. a caada.
Kirsk garrafas muito grandes a 10800 rs.
Alm dos gneros cima mencionados te-
mos grande porcao de outros que deixamo
de mencionar, e que tudo ser vendido por
pecas e carnadas, tanto em porcoes como
retalho.
Quem comprar de 1000000 para cima te-
r o abate de 5 por cento.
IPSKSi
O




VAI FALLAR
N. 38 Ra do Livraniento N. 38
(Defronte da grade da igreja)
GRADE



O Vigilante est alerta, nao Ihe era permettido
deixar passar desapercibido sero que nao dsse o
seu canto alim de annonciar aq, respeitavel publico
o grande sortimento de galantarias do melhor gosto
propiamente para qualquer mimo, que acaba de
chegar neste ultimo paquete, assim como muitos
outros objectos que recebe por diversos navios,
tanto de sua conta como de consignacao, que est
VERDADE1K0 E PRINCIPAL
Ordem do dia.
Est em discusso a tabella dos precos que o BALIZA tem a honra de offere-
resolvido a vender por precos multo "baratos para cer ao respeitavel publico tanto da cidade cono do centro.
veBdde dT'iite guehtaem>0UCu' \s"a^ce/a I Se por os,a publicaba qualquer um dos mires collegas entender necesario
proeoeo^^^ fazer alguma alteraco em seus annuneios, digne-se mandar a sua emenda para o jornal,
isso todas e as melhores diligencias para que G- que o incansavel Baliza nao lhe pora peas nein o embancar de forma alguma a benei-
quem satisfeitos : isto s no Gallo Vigilante, ra ciar o povo.
Amigo de vender barato o Baliza nao expe a venda seno os gneros bons.
Elle se julga no caso de vender tao mdicamente como oulro nao o exceder

MACHIN4SDEP4TENTE
le trabalhar a nio para
dcscarocar algode
FABIUCADAS
Por Plant Brotiiers & C.
OLDAM
Estas machinas
podem descarocar
qualquer especie
de algodao sem
'estragar o fio,
sendo bstanle
duaspessoaspara
o Irabalho; pude
descarocar urna
arroba de algo-
dao em caroco
em 40 minutos,
ou 18 arrobas
por dia ou 5 ar-
robas de algodo
limpo.
Esta machina
a nica que
possue as vantagens de nao destruir o lio do al-
godo e de fazer render o dobro de qualquer ou-
tra com menos trabalho, a sua introduccao para
as provincias deste imperio ser de muito valor
para todos os interessados na lavoura do paiz.
Assim com machinas em ponto grande do mes-
mo systema.oraql surein movidas por animaes,
agua ou vapor, pas uae* podem descargar 18 ar-
robas de algodao ampo por dia.
O algodao descansado por estas machinas tem
muito mais estimado nos mercados de Europa e
vende-se por maiorpreco.
As machinas se acham venda uuicamenie em
casa de
Sani'.tliTs Brolhers & G.
X. II, praca do Corpo Santo
BECIFE.
Os nicos agentes neste paiz.
ar>r5->o- w% hse

.1
m u 2
i0" E. 3. ~ w P
0=-"
\ovos euciif s para senhora.
A aguia-branca acaba de receber um bello e va-
riado soriimento de enfeiies de diversas qualidades,
e o que de mais moderno possivel encontrar-se
aqui, fazendo-se notaveis por suas novidade e ele-
gancia uns, cuja grade de um fino e delicado le-
cido a que apropiadamente se chama invisivel.
Assim, vista desse completo sortimento, qualquer
cidado munido de dinheiro esl habilitado a com-
pra-Ios : na ra do Queimado, loja d'aguia-branca
n. 8.
Capachos inglezes.
Na loja da aguia branca, roa do Queimado n. 8
vendem-se bons capachos inglezes, os quaes alem
de bonitos sao de immensa duracao, pelo que se
tornam baratos pelos pregos de 4$, o#, 6 e 7$
cada um.
Baulia fina em copos de por-
celana dourada coni ins-
cripcoes.
j bem conhecida pela boa freguezia d'aguia.
i brama a superioridade da banha (|ue vem nos co-
pos de porcelana dourada com maviosas e jocose-
j rias inscripcoes, as quaes agora vieram de novo
' gosto, pelo que essa lina banha pode anda ser
mais conhecida por aquellos que quizerem fazer
um bom presente, com lanto que coinparec.im mu-
nidos de dinheiro na ra do Queimado, loja J'aguia
qranca n. 8.
Einelupes bordados c carles coiii boi-
ras (louradasr
Na hija da aguia branca, roa a* Queimado n. 8,
achavam-se venda bmiitos an|hM bordados e
cartoes com beiras douradas, t.-ndo de uns e de
outros. maiores e menores, proprlos para partici-
pares de casamenios, bailes etc.
Vcnde-se alpaca pela a 500 rs. o covado.
Vende-se alpaca preta para vestidos a 300, 600,
700 e 800 rs., fina de cordao a 800 rs. para pale-
lot, princeza preta a 800 e G'jO o covado, bombazi-
na preta fina a 1,5400 o covado, laazinhas preta
para senhora que estao de luto a 720 o covado :
na ra da Imperatriz n. 56. A loja est aberta at
s 9 horas da noite.
Completo sortimento de Oas
Anas, lisas e lavradas.
A aguia branca recebeu um grande e completo
sortimento de Gtas de diversas larguras e qnalida-
des, tanto lisas como lavradas, e em todas ellas co-
nhece-se a superioridade da fazenda, notando-se
as lavradas o bom gosto dos novos e lindos dese-
nos, isso tanto as matisadas como as brancas,
e pela eommodidade dos precos o pretndeme que
se dirigir munido de dinheiro ra do Queimado
loja da aguia branca n. 8, ser bem servido..
Cartas francezas.
A aguia branca, na rtia do Queimado d. 8, rece-
beu um novo sortimento de Gnas cartas francezas
com beiras douradas e brancas, e as est venden-
do baratamente a dinheiro vista.
Bonitas bonecas.
Com rosto de cera, massa e porcellana.
Acha-se na loja d'aguia-branca ra do Queima-
do n. 8, um grande sortimento de bonecas de di-
versos tamanhos. com rosto de cera, massa e por-
cellana os pretendentes munidos de dinheiro
acharo boadisposiso para os vender.
SAPA IOS E Kl KH\< ll\
a 10OOO, 1$500 e S05OO o par
na ra do Queimado loja d'Aguia-Branca n. 8.
Latas com banha fina.
J por diversas vezes a aguia branca tem rece-
bido dessa banha fina em latas, e tal tem sido a
prompta e rpida extraccao della, que nao tem da-
do lugar a aguia branca avisar a sua boa fregue-
zia, pelo que talvez a maior parte della s agora
saber da vinda dessa boa banha. Ella vem em
latas de 1|2 e 1 libra, e contina a ser vendida pe-
los baratissimos precos de i& e 3,5000. Apar da
superioridade da qualidade della estao os agrada-
veis e finos cheiros de rosa, jasmim, laranja, bou-
quet, e flor de Italia. A boa freguezia assim scien-
te dirigir-se com dinheiro roa do Queimado,
loja d'aguia branca n. 8.
Botes de cornalina
e outras qualidades para coletes
A Aguia branca acaba de receber ora novo e
variado sortimento daquelles apreciados botSes de
cornalina trancos e encarnados, chatos e redon-
dos para coletes, cujas abotuadoras continuam a
ser vendidas pelo commodo e inalteravel prego de
2 cada urna.
Alm desses recebeu tambem outros de madre-
perola, massa e osso, com difieren/es moldes para
o mesmo fim.
J se v, pois, que o pretndeme munido do di.
nheiro achara sortimento vonlade na roa do
Queimado loja d'Aguia branca n 8.
BAlSWHOS E CAIXIXHAS
com perfumarlas.
Na ra do Queimado n. 8 loja d'Agua-BraoTa, os
freguezes munidos de dinheiro encontrarlo, boni-
tos bausinhos coberlos de couro e com 6 frasqui-
nhos de extractos por 1,8500 cada um, e outros
cobertos de papelo com 9 frasquinhos por 25000
nm; caixinhas com 6 frasquinhos de ditos por
15000 urna, outras com 12 ditos por 25000 urna,
outras com 3 ditos, cuja coberta parece tartaruga,
a 15300 cada urna, e outras com pastilhas de chei-
ro a 500, 15000 e 25000.
kncao
O dono da lojadoBeija-fior, na ra do Queimado
n. 03, acaba de abrir um outro espacoso estabele-
cimento de miudezas na mesma ra n. 69, por isso
avisa aos seus freguezes e amigos, que nestes dous
estabelecimentos enconlrarao sempre grande sorti-
mento de miudezas, perfumaras e objectos de gos-
tos; e vender sempre mais barato que outro qual-
quer, como abaixo se ver.
Pentes domados de Iravessa.
Delicados pentes dourados de travessa para me- fingindo brilhantes, assim como cruzinhas avulsas
ninas a 15500 cada um, ditos sem ser dourados a
do Crespo n. 7.
Ricas porta-joias.
Cofre de muito gosto por 165000
Cestinhas transparentes, forradas de madre-
perola por 185000
Lin*s jardineiras 105000
Ricos cofres com camapheu 105000
Lindas caixinhas com pedras brancas 105000
Lindo bailo com calunga dentro tambem
para joias 165000
Tambalier para ditas 95000
Cestinhas idem idem G5000
Cosmorama idem idem 65000
Urnazinha 65000
S no Vigilante, roa do Crespo n. 7.
Ricos porta-bouquetes de diversos gostos e pre-
cos : s no Vigilante, roa do Crespo n. 7.
Ricos sintos
com bolcinhas ao lado a 10, 12 e 155, ditos sem
bolea, porm do mesmo gosto, a 25500, 35, 35500
e 45, ricas fivelas avulsas para sintos, o melhor
que se pode encontrar, a 15500, 25, 25500 e 35 :
s no Vigilante, roa do Crespo n. 7.
Cabazes n cestinhas.
At que chegaram as desejadas cestinhas ou ca-
bazes para as meninas trazerem no braco, o mais
rico possivel, a 25300, 35500, 4, 5, 7 e 105 : s
no Vigilante, roa do Crespo n. 7.
Pentes.
Neste artigo tem um grande sortimento, tanto
para alisar como para atar cabello, o mais lindo
que se pode desejar, assim como de arregacar ca-
bello, tanto de borracha como de tartaruga, com
enfeite e sem elle para meninas: s no Vigilante,
roa do Crespo n. 7.
Pentes
Tambem chegaram os riquissimos pentes de
concha de tartaruga e de massa fina, que se vende
por 25, 3 e 55 : s no Vigilante, ra do Crespo
numero 7.
Leqnes.
Riquissimos leques de madreperola, tanto para
senhora como para mocinhas, pelo barato preco de
12 e 145 : s no Vigilante, ra do Crespo n. 7.
Mais leques.
Com peqneno defeito, leques de sndalo, por ba-
rato prego, a 85 e 105, choeze, muito bonitos,
tambem por barato prego de 4 e 55, bentarallas
muito bonitas tambem por barato preco de 4 e 55,
leques de cbaro tambem por 'i&, tudo isto para
acabar, perdendo-se talvez 80 0|0 : s no Vigilan-
te, ra do Crespo n. 7.
Pulseiras.
Lindas pulseiras de contas e de missanga, cores
muito lindas e de muito gosto a 15 e 15-00.
Para segurar manguitos.
Tambem chegaram as liguinhas eslreitinhas de
borracha que as senhoras tanto precisam para se-
gurar os manguitos por ser muito commodo e mui-
to barato, a 320 o par: s no Vigilante, ra do
Crespo n. 7.
Carretas.
Riquissimas carretas de madreperola proprias
para qualquer presente, pelo baratissimo preco de
15500 e 25-
Yolliulias.
Lindas voltinhas de perolas falsas com cruzinhas
Soldado soprador toma o clarim
E firme como a rocha fica assim
Nao toques nesse pessimo instrumento
Do Balisa ollia s o movimento.
i: t que dos mitrados teus as cor das
De tudo vendedor de propria conta
!\'o pasmes vendo como sobraucelro
Do regresso o Balisa a ira affronta.
abaixar
genero,
seus precos,
entre iius,
O grande depesiio que temos de vinho nos obliga a
achando-sc visla dos compradores cera de 33 a 40 pipas desle
barris e aneoretas.
Amendoas confeitadas em lindos fraseos a 800 Lingoas americanas muito novase muito gran-
des a l.noo rs. cada urna.
Linguicaspromptasem latas a l,.*ioo cada lata.
rs, a libra
dem com casca a 32o rs. a libra.
Ameixas francezas cm caixinhas e frascos a
I,2oo, i,5ooe 2,ooors.
Alpista a 16o rs. a libra e i.Goo a arroba.
Arroz do Maranhao, Java e do Penedo a 80,
loo e 12o rs. a libra, em arroba a2,ooo,
2 800 e 3 2oo lfiem frailC,za a '0' 0lJO c Oi0 rs- e emtar-
Axeite doce'reiinado a 800 c loo rs. a gar-; ril por menos
i- 'Massa de lmate a fi'io rs. a libra.
dem idem em barril a 64o rs. a garrafa e | Marmel^dos melhores fabricantes a C4o
Ancoras cm vlho 'do Porto, encommenda MII.OS inglezes a 4ooe64o rs a garrafh.ha.
feita pelo propietario do Baliza a 3o,ooo Mostarda preparada a 4oo e 64o rs. 0 ira: o.
rs. a ancn com 7o garrafas. Massas para sopa a '.00 rs. a libra das de ta-
Bolaxinhas de Lisboa, ingleza e americanas Ihaiiin, ale na e macarrao.
em latas a l.oo, \,lioo, 2,ooo e 3,ooo rs. dem (mas estrellinha e pevide a 3,000 is. a
e americanas em barricas a 3,ooo rs. a caixa.
Manteiga ingleza flor a 8co rs. a bra neste
genero ha mais de 10 baris abertos afim de
seren satifeitos os compradores.
dem menos superior a Go rs.
Manti'iga ingleza a ooo, oo o 32o rs. ahra.
barrica.
Banha de porcoa 4oors. a libra c em barril,
a 36o rs.
Btalas em gigos a l,>ooo gigo.
Cha perola a 3,ooo rs. a libra,
dem uxim a 2,6oo e 2,8oo a libra.
Milho miudo para passaros a IGo rs. a libra
e
4.800 a arroba.
Marrasquino de zara do verdatleiro a 1,5*000
I frasco.
dem menos superior a 800 e 1,00o rs. o
frasco.
! 500 rs. cada um : as lojas do Beija-flor, ra do
Queimado ns. 63 e 69.
Voltiuhas de aljofares.
Lindas voltinhas de aljofares com cruzes de pe-
drinhas imitando a brilhantes a 15 cada urna : as
lojas do Beija-flor, ra do Queimado ns. 63 e 69.
Luvas de Jouvin
Chegaram pelo ultimo vapor as desejadas luvas
de Jouvin de todas as cores, tanto para homens
como para senhoras : as lojas do Beija-flor, ra
do Queimado ns. 63 e 69.
Tallieres para meninos.
Vendem-se talheres de cabo de balanco para me-
ninos a 280 rs. o talher : as lojas do Beija-flor,
ra do Queimado ns. 63 e 69. ...
Collieres de metal principe.
Vendem-se colheres de metal principe muito fi-
nas para sopa a 35600 e 45400 a duzia, ditas para
cha a 25 e 25100 a duzia, ditas para assucar a
500 rs. cada urna, ditas para terrina a 25 cada
urna, e s quem vende por estes presos as lojas
do Beija-flor, ra do Queimado us. 63 e 69.
Facas e garfos.
Vendem-se facas e garfos oitavados a 25800 a
duzia, ditas cravadas, cabo preto e branco a 35 a
duzia, ditas de balanco de 1 botao finas a 55200
ditas de 2 botoes muito finas a 65500 a duzia, ditas
de 1 botao para dores e fructas a 55 a duzia, ditas
de 2 botoes a 55200 a duzia : as lojas do Beija
Oor, ra do Queimado ns. 63 e 69.
Tiras bordadas.
Vendem-se tiras bordadas, a peca a 15100, 15200
e I53OO : as lojas do Beija-flor, ra do Queimado
ns. 63 e 69.
Hadados bordados.
Vendem-se babados bordados de varias larguras
a pe?a a 15600, 15800, 25, 25200 e 25400 : as
lojas do Beija-flor, ra do Queimado ns. 63 e 69.
Lindos sapaliuhos.
Vendem-se lindos sapatinhos para baptisados de
enancas a 15300 e 25 o par: as lojas do Beija-
flor, ra do Queimado ns. 63 e ? 9.
Botes para punhos.
Vendem-se botoezinhos de madreperola edemar-
fira para punhos a 320 rs. o par, ditos encarnadi-
nhos a 120 rs. o par : as lojas do Beija-flor, ra
do Queimado ns. 63 e 69.
Fitas para delruin de vestidos.
e voltinhas, pelo barato preco de !-] e 15200, as
cruzes avulsas a 400 rs. : so no Vigilante, ra do
Crespo n. 7.
Sapaliuhos e ineias de seda.
Biquissimos sapatinhos de seda e de merino en-
feitados, assim como meiaszinhas de seda, gorra-
zinhas e touquinhas para as criancinhas se bapti-
sarem : s no Vigilante, ra do Crespo n. 7.
Goliuhas.
Blquissimas goiinhas e manguitos, o melhor gos-
to possivel, a 25, 25500 e 35: s no Vigilante,
ra do Crespo n. 7.
Enfeiies para senhora.
Biquissimos enfeiies com laco e sem laco e de
outros muitos gostos a 15, 15500 e 35 so no Vi-
gialnte, ra do Crespo n. 7.
Trancclins.
Lindos tram'elins de cabello para relogio ou lu-
netas, pelo baratissimo preco de 15500, ditos de
retroz a 200 rs.
Babadinhes enlrcmeios.
Riquissimos babadinhos enlremeios com lindos
desanos tapados e transparentes, pelo baratissimo
prego de 15200, 15500, 25 e 35 : s no Vigilante,
ra do Crespo n. 7.
Cascarrilhas.
Grande sortimento de cascarrilhas de diversas
larguras, assim como galaozinho e trancinhas pro-
prias para enfeites : s no Vigilante, ra do Cres-
po n. 7.
Fitas.
Grande sortimento de filas de diversas larguras
e qualidade, por precos que admiram aos compra-
dores, havendo fitas largas proprias para sinteiros
rs. o caixao.
que se pode vender a 300 rs. a vara, e pega de 3 prvi|,as portuguezas em latas com 1
varas a 25 : s no Vigilante, ra do Crespn. 7. 7q f%
dem hysson a~2,ooo, 2',loo e 2,8oo. a libra. Nozes a 24o rs, a libra.
dem do Rio a IJoo r a libra. Prezunto porlognei de superiorqo
dem preto a l.Soo c 2,ooo rs. a.libra.
G5o rs. a libra e mleiro por -joo rs
Charutos dos melhores fabricantes da Babia dem mglez para bambre a Meira.11 hbra,
e Rio de Janeiro a 800 rs. e i,5oo, 2,000,1 nao agradandom^modepoi.depreparado,
2,4oo, 3,000. 3,5oo, 4,5oo e 5,oco rs. o podeva sor devolvido que se trocar por
:' out.io ou sera restituido seu importe.
cento.
Chocolate dos melhores fabricantes de Pars,
Ilamburgo. o Lisboa I P"lvo a 16o rs. a libra.
Passas novas a oo rs. a libra.
Allemanha, Ilamburgo. e Lisboa |
wipos lapidados para-vinho a 2,8oo a duzia. ramcu .. .=>. ....
Idm idem para agua a 5,000, 5,5oo e 6,000 Pomada a 24o rs. a1 duzia.
,., ., ,!,,'; 'Pimenta do reino a .(Ou rs. a libia.
12Z2 ominhos. Papel almasso e de peso de diversas
Ceblas em molhos resteas e solas. hdades e pn-cos defe. ei.le.
Conservas inglezas a 800, Ooo e I.ooo rs. o Palitos do gaz a 2 2oo a, na.-
fc/>n dem para denles a 80, 10o e 24
co com vinte macinhos.
frasco.
Pillas francezas a 5oo o 64o rs. o frasco.
Cognac inglez e francez a 1,000 rs. a garrafa.
Caf de 1.a, 2.a c 3 a qualidade a 8000 9,ooo
e 9,5oo rs.
Cevadiaha de Franca a 24o rs. a hbra.
Champagne de muito boa qualidade a 12,ooo
e 2o,ooo rs. a duzia.
Doces da casca da goiaba em latas preparadas
com muito aceio, propria para memoziar
algtim amigo na Europa, por ser inaltera-
vel por mais de um atino, a 3,ooo rs. a lata
com 7' libras.
Dillos em caixes a 56o, 64o, 800 e
(ja-
to rs. o ma-
1,000
7* li-
Fitas de la.
Fitas delaa de todas as qualidades, proprias para
debrum de vestido a 700 rs. a peca : s no Vigi-
lante, ra do Crespo n. 7.
Ricos espelhos,
Riquissimos espelhos com moldura dourada e
sem ella de 85,10,12 e 145, assim como com co-
lumnas de differentes tamanhos a 25, 3, 4, 5e65:
s no Vigilante,roa do Crespo n. 7.
Lindos jarros e figuras.
Riquissimos jarros e figuras de porcelana fina
! para enfeite de sala, sendo^o melhor gosto que aqu
Vendem-se fitas de la de todas as cores para! tem apparecido : s no Vigilante,
debrum de vestido a 900 rs. a pega, ditas pretas Para pos de arroz.
de seda a 15100 a peca : as lojas do Beija-flor, RqUjssmos vasos com boneca para pos de ar-
ma de Queimado ns. 63 e 69. j rM cousa de muit0 gosto a 15300 e 25, assim co-
Fitas brancas para debrum. I mo paCotes s com os pos a 320 rs. cada um : s
Vendem-se pegas de fila branca de linho para no Vig ante, ra do Crespo n. 7.
debrum a 400 rs." a pega : as lojas do Beija flor
na ra do Queimado ns. 63 e 69.
llicas lilas lavradas.
Perfumarlas.
Grande sortimento de extractos e banhas, poma-
das, assim como os lindos copos eu vasos com dis-
Vendem-se muito ricas fitas lavradas para sinto tinctivos e offerecimentos s sinhazinhas, dos me-
de senhora e meninas : as lojas do Beija-flor, ra inores e mais afamados autores de Paris e Ingla-
do Queimado ns. 63 e 69. trra, assim como os grandes copos de banha japo-
Espelhos de Jacaranda. neza a 25 e a 15 ; assim como outros objectos que
Vendem-se espelhos de columnas, de Jacaranda, nao possivel por hoje annunciar, e vista dos
a 35 e 45500 cada um, ditos de madeira amarella freguezes se far todo negocio : na Joja do G
a 25i00 e 25800 : as lojaa do Beija-flor, na ra
do Queimado ns. 63 e 69.
Fitas de velludo estrellas.
Vendem-se fitinhas estreitas de velludo para en-
feite de vestido a 900, 15 e 15200 a peca: as lo-
jas do Beija-flur, ra do Queimado ns. 63 e 69.
Trancas de lia para bordar.
Vendem-se trancinhas de laa pretas para bor-
dar camisinhas e vestidos a 80 e 160 rs. a pecinha,
ditas brancas com 40 varas a 600 rs. a pega, e on
Vigilante, na do Crespo n. 7.
Trina, volantes c galcs.
Vende-se trina, volantes e galoes de todas ae
larguras por pregos muito barato: s no vigilants
ra do Crespo n. 7.
bras por
dem francezas em latas a 5oo rs.
dem seccas a 2oo rs. a libra.
Espermacete americano prmeira qualidade a
i.2oo rs. a libra,
dem francez a 56o rs. a libra, e em caixas
a 52o rs.
Farinha d'araruta verdadeira a 18o rs. a libra.
Farinha de trigo a.I2o, i 4o e IGo rs a hbra.
Farinha de milho a 16o rs. a libra.
Figos em caixinhas e em latas lindanmente
enfeiladas a 800 e l,5po cada um.
Fumo americano em latas para cigarros a
l,8oo rs.
dem em pacotes a 2oo rs.
dem em pasta a l,2oo rs. a libra.
Genebra de laranja a i ,00o rs. o Irasco,
dem ingleza marca Galo a 1,00o rs. a arrala,
dem de Hollanda a 64o e l.Ooo rs. o frasco
pequeo e grande,
dem de Ilamburgo, a 060 rs. o Traseo e 6,00 o
rs. a frasqueira.
Graixa em latas a l,2oo rs. a duzia.
Limonadas de diversas fructas a i ,00o rs. a
garrafa.
Licores, inglezes e francezes a l.ooo, l.Soo
e 2,000 rs. garrafas grandes e pequeas
Ra da Senzalla Nova 11. 42.
Neste estabelecimento vendem-se: tachas de
ferro coado libra a i 10 rs., idem de Lo*
tras muitas cousas que setornarao enfadonho men-1 Mqq|i pjjpa a 120 rs.
ciona-las, pois s com a vista se poder ver o gran-
de sortimento das lojas do Beija-flor, na ra do
Queimado ns. 63 e 69.
Y jnho do Porto superior
dm caixas de urna e duas duzias : tem para ven-
PIXK.
Gueijos flamengos a 2,6oo, do ultimo vapor.
dem prato a 64o rs. a libra.
Mein londrino a 800 rs. a libra.
Rap Meuron a 1,000 rs. a libra.
Sevadinha a 24o rs. a libra, ( nova).
Sag a 28o rs. a libra.
Sardinhas de Nantes a 64o, 56oe 36o s. a
lata.
Saho massa a I2o, 19o, 2oo e 24o rs. a li-
bra,
e em caixes por muito menos.
Sai refinada a 600 rs. o pote de vidro.
Toucinho de Lisboa, de Santos e americana
a IGo. 2io e 32o rs. a libra, c em arroba
a 0,000, 7,ooo e O.ooo rs.
tijollo para limpar facas a 16o rs. cada um.
Vinho do Poeto em caadas a 3,Soo, i.ooo e
5,000 rs. e em ancoras com 7o garrafas por
3o,ooo rs.
dem de Lisboa sem confeiccSo, (deeneomen-
da) por 00,000 rs. o barril com 17 cana-
das.
dem de Lisboa mais baixo a 45,ooo rs.
dem cm pipas a 3,ooo, 3,5oo e i.ooo rs. a
caada.
Idem.em barril de Bordeaux com loo gar-
rafas por 5o,ooo rs.
dem idem de Bordeaux com 70 garrafas por
3o, 000
dem em caixas por 5,ooo rs. a caixa com 12
garrafas" da melhor qualidade que vem ao
nosso mercado.
Vinho branco para missa de Lisboa e Porto
em pipa, barril e ancoras a 4,000 e 5.000
rs. a caada.
Vinagre de Lisboa, Porto, tinto e branco a
l,6ooe 2,ooo rs. a caada
dem em ancoras por 16,000 rs.
Velas eslearlinas a 56o rs. o maco, e em cai-
xas a 52o rs.
Vassouras americanas a Gio rs. urna.
Queijo de Minas.
Vende-se na ra Nova n. 61, defronle da litan
cmara municipal.
eer Antonio Luz'de oIv]ra~Aimdo& Cvno seu tra qualquer parte : no armazem da bola amarel
escriptorio ra da Cruz n. 1. 1> ao oitao da secretaria de polica.
Venham ver!
Na ra estreita do Bosario n. 33, veode-se por
Vende-se pixe duro mais barato do que em ou- prego barato urna mobilia de jMWUttipojBjfi
1 uso e moderna, urna cama franceza e nm lavatorio
com pedra de amarello.
><^S
r^iijf
Attenco
Chegaram pelo ultimo vapor do sul o
verdadeiros queijos de Minas, e vende-se
mais barato do que em outra qualquer
parte: no deposito da ra do Rosario da
Boa-Vista n. 43.
mwnmmvtaam
H


iHario 4c reriaabaeo Ter^a felra de Agosto r 194.
ESPLENDIDO SORTIMENTO DE MOLHADOS
\. 9 RA 1>0 CRESPO IV. 9
Esquina que volta para a ra do Imperador
PRINCIPAL
DE
(Nao se engaen eom a mitra)

1 HIGOS!
Nao leiam este annuncio com precipitaco.
Coofrontem os presos dos outros annonciantes.
Venham ver os gneros que temos expostos a venda.
A vista faz f.
Nao temos palavras bombsticas.
Nao nos enculcamos o primeiro recebedor de conta propria.
Nao desacreditamos ao collega porque nSo quiz ser nosso socio.
Val a qnem toca.
Para abastecer a todos os habitantes desta bella provincia anda nao sao suflicien-
tes as casas que actualmente oxistem abertas com grandes proporcoes para terera um
magnifico sortimontn de molhados; assim, pois, os proprietarios do Armazeni Principal
nao invejam a sortc dos seus collegas.
(IRAM
Habitantes de Pernambuco.
Nos temos um excellente sorlimento dos melhores gneros que se pode achar
cm nosso mercado. Vinde ao nosso estabelecimento, e se a vossa boa f fr Iludida
urna s vez ao menos, castigai-nos nao voltando mais a nossa casa.
Amendoas confeitadas de bonitas cores a dem de Heanda em garrafoes com 24
l,ooo rs. a libra. garrafas a 7,2oe rs. com o garrafao.
dem de casca muito novas a 3oo rs. a libra. Lentilhas excellente legumnpara sopa e gui-
Avellas a 2oo rs. a libra. zados a 2oors. a libra.
Ameixas francezas em caixinhas com lindas Licores francezes de todas as qualidades a
estampas a l,2oo, l,4oo e l,6oo rs. cada 800 o l.ooo rs. as garrafas grandes.
uma. Manteiga ir.gleza per ei lamente flor a 800 e
dem em frasco de vidro com rolha do mes- 9G0 rs. a libra.
mo ou de metal, a l,2oo e lioo rs. ca- dem franceza nova j deste auno a 600 rs.
da um. a libra, e 56o rs. em barris inteiros.
dem em frasco grandes 2,5oo rs. cada um. Marmelada especial dos melhores fabricantes
dem em latas de 1 *#i e 3 libras a l,2oo el de Lisboa a Goo e 64o rs. a libra,ha latas
2,ooo rs. de differentes tamanhos.
Arroz da India e Maranbao o melhor que se Massa de tomate em latas de 1 libra 56o rs.
pule desejar a loo e, 12o rs. a libra e cada urna.
2,8oo e 3,4oo rs. a arroba. i dem para soda estrelinha, pevide e rodinha
Azeite doce de Lisboa a 600 rs. a garrafa, em caixinhas surtidas a 3.ooo e 3,5oo rs.
e 4,8oo rs. a caada. Cada urna e 5oo rs. a libra,
dem francez clarificado em garrafas bran- dem macarro, talerim e aletria a 4oo rs.
cas a 9oo rs. cada urna, e lo,ooo rs. a! a libra.
caixa com 1 duzia. | Mostarda franceza preparada em frasco a 4oo
Alfazema muilo nova e limpa a 32o rs. a li- j rs. cada um.
,,'*ra' ... Molho ingle/, em garrafinhas com roldas de
Alpisia a loo a libra, e 4,Coo rs. a arroba. vidro G4o rs. cada urna.
Bolachmhas de Lisboa da fabrica do Beato; Marrasquino verdadeiro de Zara a 1,000 rs.
ALLWA
57 RA DO IMPERADOR 57
DE
Patrio Ferrera da Siha & Companhia
Grawte sortimaito de molhados em grosso e a retalbo. nico armazem que mais
vantagens oierece ao publico.
Desenganein-se todos.
AII tanca o verdadeiro homem do progressso.
M o A Ufanea o verdadeiro e principal armazem de molhado3.
K Alliauca o armazem que vende mais barato.
o AlHanca o armazem que vende os melhores gneros.
E AlHanca o armazem onde preside o melhor aceio.

Piquen todos sSfcedwes desta verdade,
Venham todos ra do Imperador n. 37.
Venham ver os geoeros que temos expostos a vnda.
PARA AS FESTAS
DE
S. JOB E S. PEDRO.
Antonio dasseguintes qualidades: agua e
sal doces, e imperiacs em latas" de 6 li-
bras a 3,ooo rs. e de 3 */j libras a l,5oo
rs. eem libra a 64ors., estas bolachmhas
torna-se mnito recommendavel com es-
pecialidade para os doentes.
Biscoitose Bolachiohas de suda em latas, de
todas as qualidades e marcas que se pro-
curar a 1,35o rs. a lata.
Boilos franctv.es em caribes e de diversas
qualidades a (54o rs. cada um.
Banha de porco verdadeira refinada a 4oo>
rs. a libra e em barril a 38o rs.
Batatas novas a 160 rs. a libra.
Bolacbinhas inglezas ltimamente desembar-
cadas a 24o rs. a libra e 2,ooo rs. a bar-
rica.
Champagne das marcas mais superiores que
at boje tem viudo a nosso mercado a
18,ooo rs. o gigo, l,5oo rs. a garrafa in-
teira, e 800 rs. as meias
Cha uxim o melhor que se pode desejar e
que outro qualquer nilo vende por menos
de 3,000 a 2,7oo rs. a libra
dem perola especial qualidade a 2,Goo e
2,8oo rs. a libra, garante-se a qualidade
d'este cha
dem hysson o melhor que possivel en-
contrar-se a 2.4oo e 2,6oo rs. a libra,
dem do Rio em latas de 2, 4, 6 e 8 libras
a l,2oo e l,4oo rs. a libra.
a garrafa, 10,000 rs. a caixa com 1 duzia.
Nozes muto novas a 16o rs. a libra.
Prezunto de fiambre superior a 600 rs.
dem do Porlo para panella a 5oo rs. a libra.
Passas novas a 48o rs. a libra.
Peixe em latas de differentes qualidades co-
mo, savel, cor?ina, govas, pescadinbae
outros a l.ooo rs. a latas.
Palitos para dentes a 14o e 16o rs. o masso
dos melhores.
Painco o mais novo e limpo a 16o rs. a libra,
e 4,5oo rs. a arroba.
Palitos do gaz a 2, too rs. a groza, 2oo rs. a
duzia, e 2o rs. a caixinhas.
Queijos llamengos chegados nesle ultimo va-
por, a
dem prato muito fresco a 800 e 9oo rs.
a libra,
dem suisso a melhor qualidade que at ho-
je tem viudo ao nosso mercado a 800 rs.
a libra.
Sal retinado cm potes de vidro a 5oo rs. ca-
da um.
Serveja das melhores marcas a 6,000 rs. a
duzia. c 56o rs. a garrafa.
Sardinha de Lisboa e Nantes em quartos e
meia latas a 38o 58o rs..cada nma.
Sag mallo novo e alvo a 2o rs. a libra.
Sevadinha de Franca ISo rs. a libra.
Sevadaa loo rs. a libra, e 2,8oors. a arroba.
dem prelo muilo lino a l,6oo rs. a libra, j
Chocolate das melhores qualidades, francez, 'Traques de 1.a qualidade a 8,5oo rs. a cai-
hespanhol e suisso a 1,000, l,2oo e l,4oo! e 22o rs. a carta.
rs. a libra. Toucinho novo de Lisboa a 24o e 32o rs. a
Charutos do acreditado fabricante Jos For- libra.
tado de Simas em '/ caixas das seguin-Tijollo paral-impar facas a 15o rs. cada um.
tes marcas Pariziences, Suspiros, Dili- vh am s- -, iv- r- j
cas, Napoleoese Guanabaras a 2,3oo rs., V,nl, em P''1a Po,l' Llsboa e F*oe,ra ***
3,ooo
e em caixas inteiras Trovadores a
rs. cada urna.
dem de outros muitos fabricantes e de
differentes marcas para l,5oo rs. as mei-
as caixas de suspiros a 1,600, 2,000 e
3,ooo rs. as caixas inteiras.
Conservas inglezas a 800 rs. o frasco.
dem franceza a 5oo rs.
Cognac inglez das melhores marcas a l,ooo
rs. a garrafa e 10,000 rs. a duzia.
dem francez suporior qualidade 800 rs. a
garrafa e 9,ooo rs. a duzia.
Cominho e Erva-doce a 4oo rs. a libra.
Cravo da India a 600 rs. a libra.
('.mella a l.ooo rs. a libra.
Copos finos para agua a 5,000 rs. a duzia, e
5oo rs. cada um.
Caf do Rio superior a 28o e 32o rs. a li-
bra, e 8,8oo e 9,5oo a arroba.'
Doce fino de goiaba a 600 rs. o caixo.
Emilias portuguezas ltimamente chegadas
a 7oo rs. a lata.
dem seccas a 16o rs. a libra.
dem j descascadas a 2oo rs. a libra.
Parinha de ararula verdadeira a 32o rs. a
libra.
Figos em caixinhas muito bem enfeitadas a
a l,ooo rs. cada urna.
dem em latas ermiticamente lacradas a
I,5oo e 2,5'X) rs. cada orna.
dem era caixas de lf% arroba a 2,5co rs. ca-
da orna, e 2oo rs. a libra.
Graixa muito nova a loo rs. a lata e l,ooo
rs. a duzia.
Genebra de Hollanda em frasqueiras com 12
frascos por 6,000 rs. e 56o rs. o frasco.
Mesa de laranja a l,ooo rs. os frascos gran-
des e U,ooo rs. a caixa com 12 frascos.
dem de Hollanda em botijas a 4oo rs. ca-
da urna.
dem em garrafoes de 16 garrafas a 4,800
. rs. com a garrafao.
melhores marcas a 3,8oo rs. a caada, e
000 rs. a garrafa.
Idem'do Porto Lisboa e Figueira de marcas
menos conhecidas a 4oo rs. a garrafa, e
2,8oo rs. a caada.
I dem Colares especial vinho a 600 rs. a gar-
rafa.
dem Lavradio muito fresco nao levando com-
posieo a 56o rs. a garrafa, e 4,000 rs. a
caada.
dem branco de uva pura a 56o rs. a gar-
rafa, e 4,8oo rs. a caada.
dem mais bailo a 4oo rs. a garrafa, e 3,ooo
rs. a caada.
dem Bsrdeaux em caixas de 12 garrafas das
marcas mais acreditadas a 6,5oo e 7,ooo
rs. a caixa.
dem muito especial que raras vezes vem ao
nosso mercado a 1,2oo rs. a garrafa, ga-
rante-se que por este mesmo preco d pre-
, juizo e s se encontra n'este armazem.
dem do Porto em caixas cora 12 garrafas
das seguintes marcas Lagrimas do Douro,
Duque do Porto, Genuino, Vellio Particu-
lar, malvasio fino., D. Pedro V, D. Luiz
I, Nctar e outros a 9,ooo e lo.ooo rs.
a caixa e 9oo a 1,00o rs. a garrafa.
dem Muscatel superior a l.ooors. a garra-
fa, e 1o,ooo rs. a caixa com 1 duzia.
Vinagre puro de Lisboa a 2oo rs. a garrafa
e 2,4oo rs. a caada,
dem em garrafoes com 5 garrafas a L.ooo
rs. com o garrafao.
Vassouras do Porto de arcos de ferro a 32o
rs. cada urna
dem de escova para esfregar casa 36o rs.
cada urna.
Vellas de espermacete superiores a 56o rs.
a libra, e 52o rs. era caixa.
dem de carnauba refinada e de composicao a
36o rs. a libra, e de 1o,ooo a ll.ooo rs. a
arroba.
Amendoas confeitadas de bonitas cor
800 rs. a libra.
dem de casca muito nova a 3oo rs. a libra.
Avelas a 2oo rs. a libra.
Ameixas francezas em caixinhas com lindas
estampas a l,2oo, l,4oo e l,6oors. cada
urna.
dem em frasco de vidro com rolha do mes-
mo ou de metal, a l,2oo e l.ioo rs. cada
um.
dem em frasco grandes a 2,5oo rs. cada
um.
dem em latas de 1 '/b3 libras a l,2oo e
2,ooo rs.
Arroz da India e Maranho o melhor que se
pode desejar a loo e 12o rs a libra e
2,8oo a 3,4oo rs. a arroba.
Azeiie doce de Lisboa a 600 rs. a garrafa, e
4,8oo rs. a caada,
dem francez clarificado em garrafas bran-
cas a 9oo rs. cada urna, e 10,000 rs. a
caixa com I duzia.
Alfazema muito nova e limpa a 32o rs. a li-
bra.
Alpista a 16o rs. a libra e 4,600 rs. a ar-
roba
Bolacbinhas de Lisboa da fabrica do Beato
Antonio das seguintes qualidades: agua e
sal doces, e imperiaes em latas de 6 libras
a 3,000 rs. e de 3 */ libras a i.5oo rs.
e em libra a 64o rs., estas bolacbinhas
torna-se muilo recommendavel com espe-
ciadade para os doentes.
Biscoitos e Bolachmhas de soda em latas de
todas as qualidades e marcas que se pro-
curar a 1,35o rs. a lata.
Bolos francezes era cartoes e de diversas
qualidades a 64o rs. cada um.
Banha de porco verdadeira refinada a 4oo
rs. a libra e em barril a 38o rs.
Batatas novas a 16o rs. a libra.
Bolachinhas inglezas ltimamente desembar-
cadas a 24o rs. a libra e 2,ooo rs. a bar-
rica.
Champagne das marcas mais superiores que
at hoje tem vindo ao nosso mercado a
18,ooo rs. o gigo e l,5oo rs. a garrafa
inteira, e 800 rs. as meias.
Cha uxim o melhor que se pode desejar, e
que outro qualquer niio vende por menos
de 3,ooo a 2,7oo rs. a libra,
dem perola de esp cial qualidade a 2,6oo e
2,8oo rs. a libra, garanle-se a qualidade
d'este cha.
dem hysson o melhor que possivel encon-
trarle a 2,4oo e 2,6oo rs. a libra,
dem do Rio em latas de 2, 4, 6 e 8 libras
a l,2ooe l,4oors. a libra,
dem prelo muilo fino a l,6oo rs. a libra.
Chocolate das melhores qualidades, francez,
hespanhol e suisso a l,ooo, l,2oo e l,4oo
rs. a libra.
Charutos do acreditado fabricante Jos Fur-
lado de Simas em "2 caixas das seguin-
tes marcas: Parizienses, Suspiros, Dili-
cias, Napolees e Guanabaras a 2,3oo rs.,
e em caixas inteiras Trovadores a 3,ooo
rs. cada urna,
dem de outros muitos fabricantes e de dif-
ferentes marcas para 1.5oo rs. as meias
caixas, de suspiros a 1,600, 2,ooo e3,ooo
rs. as caixas inteiras.
Conservas inglezas a 800 rs. o frasco,
dem franceza a 5oo rs.
Cognac inglez das melhores marcas a 1,00o
rs. a garrafa e lo,ooo rs. a duzia.
dem francez superior qualidade a 800 rs.
a garrafa e 9,ooo rs. a duzia.
Cominho e erva-doce a 4oo rs. a libra.
Cravo da India a 600 rs. a libra.
Canella a l.ooo rs. a libra.
Copos linos para agua a 5,ooo rs. a duzia, e
5oo rs. cada um.
Caf do Rio superior a 280 e 320 rs. a libra,
e 8,800 e 9,5oo a arroba.
Doce lino de goiaba a 600rs. o caixao.
Ervilhas portuguezas ltimamente chegadas
a 7oo rs. a lata.
dem ceceas a 16o rs. a libra.
dem j descascadas a 2oo rs. a libra.
Farinha de araruta verdadeira a 320 rs. a
libra.
Figos em caixinhas muito bem enfeitadas a
1,000 rs. cada urna.
dem em l?tas ermiticamente lacradas a
l,5oo e 2,5oo rs. cada urna.
dem em caixas de / arroba a 2,5oo rs.
cada urna, e 2oo rs. a libra.
Graixa muito nova a loo rs. a lata e l.ooo
rs. a duzia.
Genebra de Hollanda em frasqueiras com 12
frascos por 6,000 rs. e 560 rs. o frasco
dem de laranja a l.ooo rs. os frascos gran-
des e H,ooo rs. a caixa com 12 frascos, j
dem de Hollanda em botijas a 4oo rs. cada
O
NEM COROAS NEM MITRAS
E
GRAJTOE
ARMAZEjH
DE

m?io a 800 rs.
I'dem de Hollanda em garrafoes com 24 gar-
rafas a 7,2oo rs. com o garrafao.
Lentilhas excellente lgame para sopa e gui-
zados a 2oo rs. a libra.
Licores francezes de todas as qualidades a
800 e l,ooo rs. as garrafas grandes.
Manteiga ingleza perfeitamente flor a 800
- e 96o rs. a libra.
dem franceza nova j deste anno a 600 rs.
a libra, e 58o rs. em barris inteiros.
Marmelada especial dos melhores fabrican-
tes de Lisboa a 600 e 64o rs. a libra, ha
latas de differentes tamanhos.
Massa de tomate om latas de 1 libra a 56o
rs. cada urna.
dem para soda estrellinha, pevidee rodinha
em caixinhas soriidasa 3,ooo 3,5oo rs. cada
urna e 5oo rs. a libra.
dem macarrao, talliaria e aletria a 4oo rs. a
libra.
Mostarda franceza preparada era frasco a 4oo
rs. cada um
Molho inglez em garrafinhas com rolhas de
vidro a 64o rs. cada urna.
Marrasquinho verdaJeirode Zara a l.ooo rs.
agarrafa, lo,ooo rs. a caixa com 1 du-
zia.
Nozes muito novas a 16o rs a libra.
Prezunto de fiambre superior a 600 e 800
rs.
dem do Porto para panella a 5oo rs. a libra.
Passas novas a 48o rs. libra.
Peixe em latas de differentes qualidades co-
mo, savel, corvina, govas, pescadinha e
outros a l.ooo rs. a latas.
a libra.
franceza
a 560 rs. alibra, e em barril
Hantetga
RITA UO IMPERAnOR M. 40
Junio ao sf lirado em que mora e Sr. Otbarne,
Para a festa de Santo Antonio, S. Joao e S. Pedro.
Ruarte llnieida fc C, receberam de sua propria rncomnieu
oa o mala liado c variado sortlmento de molhados, proprlos
a presente estaeSo. r r
Manteiga ingleza | Macas brancas
iova vmda neste vapor de 28 de. para sopa a melhor que se pode desejar,
macarrao, talharim e aleiria a 400 rs
libra e 4$Oe a caixa.
Vinho
Figueira J A A1 outras auitas mareas acre-
ditadas a 500 rs. a garrafa.
dem de Lisboa
e de outras arcas a 400 rs. a garrafa e
2d8()0 a caada.
dem do Porlo
generosos engarrando dos melhores fabri-
cantes da cidade do Porto a i e 1)5200
a garrafa ede 10* a 120 a caixa, asmar-
cas s3o as seguintes: Chamisso AFilho,
F. & M., Nctar ou vinho dos Deuzes,
lagrimas do Doare- e outros muitos.
Latas
com 10 libras de banha a 40()0.
Bolachinha ingleza
a 1^800 a barrica da mesma que
vendem a 2000 e 2^400.
Nozes
as mais novas do mercado a 120r- bra.
Cervejas
dos melhores fabricantesje de todas as mai
cas de 4#500 a #300 a duzia.
C-ARUTOS
is e outros em
meias caixinhas a l>500.
Arroz"
do Maranbao a 100 rs. a libra, e da India
a 80 rs. a libra, e 2500 a 3.->000 a ar-
roba desses que vendem por 300.
CAF
da safra nova
- a 500 rs.
Amendoas
confeitadas de bndissimas cores a 800 rs. a
libra.
Ameixas
em frascos de vidro com 3 libras liquido a
20400, muito propios para mimos,
Cartoes
com bolos francezes a 500 rs. cato um.
Latas
com bolacbinhas de soda de todas as qua-
lidades a 10300.
Chocolates
de todas as qualidades a 10000 a libra.
Presuntos inglezes
dos melhores fabricantes a 800 rs., tambem
temos velhos para 500 rs.
Queijos flamengos
chegados neste ultimo vapor a 206oo.
Queijos
chegados no ultimo vapor a 20600 cada um.
tueljo
sendo iuteiro e a 900 rs, a retalho.
Conservas inglezas
as mais novas que se pude esperar a
o frasco.
:60 rs.
Figos
Palitos para dentes a 14o e a' 16o rs. o mas- em libras e caixinhas ricamente douradas,' ^^VS^^JK!! .
so dos melhores.
Painco o mais novo e limpo a 16o rs, a li-
bra, e a 4,5oo rs. a arroba.
Palitos do gaz a 2,loo rs. a grosa, e2oo rs.
a duzia, e 20 rs. acaixinha.
Queijos flamengos chegados neste ultimo
vapor, a 3,ooo
dem prato muito fresco a 800 e 9oo rs. a
libra.
propnas para mimos a 900 e 10200.
Cha uxim
o melhor que se pode desejar, que outro
qualquer nao pode vender por menos de!
30 a 20600.
dem perola
especial qualidade a 20700 rs. a libra.
dem hysson
dem suisso a melhor qualidade que at ho- ma's aromtico que tem vindo ao nosso
e 80800 a arroba, e 280 a 300 rs. a lib?
<-arral es
com 4 lt garrafas com vinagre a 10000 x**
> garrafao.
GENEBRA DE LARANJA
verdadeira a 10000 o frasco, e de U0OOC
a caixa.
DEM
I em frasqueiras de Hollanda a 50800 Ci>m
12 frascos.
je tem vindo ao nosso mercado a 800 rs.
a libra,
dem londrino a 9oo rs.
Sal refinado em potes de vidro a 5oo rs,
cada um.
Cerveja das melhores marcas a 6,ooo rs. a
duzia, e56o rs, a garrafa.
Sardinha de Lisboa e Nantes em quartos e
meias latas a 38o e 080 rs. cada urna.
Sag muilo novo e alvo a 2 lo rs. a libra.
Sevadinha de Franca 18o rs. a libra.
Sevada a loo rs. a libra, e 2,8oo rs. a ar-
roba.
Traques de i.* qualidade a 9,3oo rs. a cai-
xa, e 24o rs. a carta.
Toucinho novo de Liiba a 2'o e 32o rs. a
libra.
Tijolo para limpar facas a loo rs. cada um.
Vinho em pipa Porto, Lisboa e Figueira das
melhores marcas a 3,8oo rs. a caada, e
5oo rs a garrafa,
dem do Porto Lisboa e Figueira de marcas
menos conhecidas a 4oo rs. a garrafa, e
2,8oo rs. a caada,
dem Colares especial vinho a 600 rs. a gar-
rafa.
IdemLavradio muito fresco nao levando com-
composican a 56o rs. a garrafa, e 4,000
rs a caada.
dem branco de uva pura a 56o rs. a garra-
fa, e 4,5oo rs. a caada,
dem mais baixo a 4oo rs. a garrafa, a 3,000
rs. a cariada.
Mera Bordeaux em caixas de 12 garrafas das
marcas mais acreditadas a 6,000 e 7,ooo
rs. a caixa.
dem muito especial que raras vezes vem ao
nosso mercado a 1.2oo rs a garrafa, ga-
rante-se que por este mesmo preco d
prejuizo e s se encontra n'este arma-
zem.
dem do Porto em caixas com 12 garrafas
das seguintes marcas Lagrimas do Dou-
ro, Duque do Porto, Genuino, Velho Par-
ticular, Malvasio fino, D. Pedro V, D.
Luiz I, Nctar e outros a 9,ooo e lo.ooo
rs. a caixae 9oo e l.ooo rs. a garrafa,
dem Muscatel superior a l,ooo rs. a garra-
fa, e 10,000 a caixa com 1 duzia.
Vinagre puro de Lisboa a 2oo a garrafa e
2,4oo rs. a caada.
dem em garrafoes com 5 garrafas a 1.000
rs. cora o garrafSo.
Vassouras do Porto de arcos de ferro a 32o
rs. cada urna,
dem de escova para esfregar casa a 36o rs.
cada urna.
Velas de espermacete superiores a 56o rs.
a libra, e 52o em caixa.
mercado a 20600.
Massas amarellas
para sopa, macarrao, talharim e aletria a
480 rs. alibra.
COCJtfAC
o muito afamado cognac Pal Brandy a 1,80o
GENEBRA
de Hollanda verdadeira em frasqueira a 6oo
rs. cada urna.
PALITOS
os verdadeiros palitos do gaz a 2,2oo a groza
e 2o rs. cada caixinha.
LICORES
rs. a garrafa e de outras muitas qualida- finos de todas as qualidades, a 10,000 a caixa
des a l.ooo e 800 rs. a garrafa. com urna duzia e a 1,000 a carrafa
COPOS Matinal o rio
lapidados para agua a 4,5oo e n --
5,ooo rs. a
duzia, e a 440 e 5oo rs. cada um.
PAPE!.
almaco, greve, peso e de outras muitas qua-
lidades de 2,2oo, a 4,5oo a resma do me-
lhor.
Papel de botica
de excellente qualidade a 20200 a resma,
PAPEL
azul e pardo para embrulho de l,4oo 1 2,2oo
rs. a resma.
Corinthias
dos melhores fabricantes de Lisboa, como se-
jam Abreu e outros muitos a 600 rs. a
libra.
Pregunto
o verdadeiro prezunto de Lamego a o rs.
a libra.
ARROZ
Maranhao, Java e India, a loo rs. a libra e
de 3,000, a 3,2oo rs. a arroba.
VELAS
de espermacete de diversas marcas a 56o rs.
a libra e em caixa ter abatimento.
passas corinthias muito novas proprias para!. VELAS
nndim a W> r* a hra e carnauba em caixas de arroba a 9.3oo e
caixa e 34o rs. a libra.
podim a 800 rs. a libra.
Fume
o verdadeiro fumo americano em chapa a
1,400 rs. alibra
Vinagre
PRRem ancoretas de 9 caadas a 15,ooo rs.
cada urna.
Cebollas
as mais novas do mercado a 7,ooo rs. a caixa
e l.ooo rs. o molho.
Alpista e Painpo
o mais novo do mercado a 140 rs. a libra,
e 40400 a arroba.
Oa
Batatas novas
em caixas de 2 arrobas a 50 a caixa e 60 rs.
. a libra.
Passas uuil novas
em quartos e inteiros a 20 o quarto e 60500
a caixa e 400 rs. a libra.
Chocolate
portuguez o mais especial que se pode de-
sejar a 800 rs. a libra e 140 rs. o pao.
Frats em calda
chegadas ltimamente, pera, pecego, ginia e
outros muitos a 640 rs. a lata.
Osee da casca da goiaba
a 600 e 10 o caixe.
proprietarios do grande armazem o Verdadeiro Principal declaram
fas r"*08 c m p"bi& em ?mi' i he .3;":,:
tipularam os mesmos precos nos segrales lugares:
luiao c Commercio roa do Qneimado n. 7
O Ifrdadeiro Principal roa do Imperador d. 40
aos seus
os es-
uma- '' dem de carnauba refinada e de composico
dem era garrafoes de 16 garrafas a 4,8oo a 36o rs. a libra, e de 10,000 a H.ooo rs.
rs. com o garrafSo. 1 a arroba.
AGENCIA
ni
f UNDICO DE LOW-MOOB.
Ra da Semilla nota n. 42.
Neste estabelecimento contina a haver
um completo sortimento de moendas e meia
moendas para engenho, machinas de vapor
e tachas de ferro hatido e coado, de todos 01
tamanhos para ditos.
Arados americanos e machinas par
lavar roupa: em casa de S. P. Johnston 4 C.
ra da Senzalla Nova n. 42.
Empreza da illuminagao
gaz.
Todas as vendas de apparelhos e reclamarse?
(por eseripto dando o nome, morada, dala, etc.),
derem ser feitas no armazem da ra do Imperador
n. 31. Os macliinistas mandados para atlender a
estas, apresenlario um livro que os reclamantes Tels ?ne
DE
DE
sua
J. VIGNES.
X. .. RA OO IMPERADOR >. &&.
Os pianos desta antiga fabrica sao hoje assaz conhecidos para trae seja necessario insist
superioridade, vantagens e garantas que offerecem aos compradores, qualidades estas ii
MOVIMENTi
BAIRRO DO RECIFE, RA DA CADEIA N 50.
U mais novo e o melhoi
AKniZfllH HE IHOIilI ADOS
Jisquma defronte da ra da Madre de Deo*
2 5fi :e ses !-.~ ."55SSM? ZS> rUS^ S.
jrariado, escolhido e melhor sortimento de mulliado*
belecnnealo.
para a casa cima indicada, onde
geral encontraro o mais
a par do aceio, elegancia e bom rgimen do esta-
sss ?^#s sarasS*rec,ama' assererand-,hes w* **.
guns J5L!'B!z^,gmj^g ? superior armazem Movimento, compre-Ihe ai-
fm^^^SSSSSSSS^Sff fl8,abe,ecimen,OS iden,cos decido -
stir sobre o
incontesta-1
LAANtS B4RVT4S.
elles tem definitivament>3 conquistado sobre todos os que tem apparecido nesta praca ; po- v
deverao assignar logo depois de prompto "servico: sain^ um teclado e machinismo q:\e obedecen) todas as vontades e caprichos das pianistas, sen-' |-jaD '''moas de cores (isas e de boa qua-
rcclamado ; "isto para que a empreza fique scieme Inunca fall,ar, por serem fabricados de proposito, e ter-se feito ulmanienie melhoramentos importan-1 iuJ.,^,para vesUd0i d senhora a pataca o ovado,
de haverem os mesmos senhores sido devidamen-' ,issimos Paia o clima deste paii; quanto s vozes sao melodiosas e flautadas, e por isto muito agrada- i; as razendas que o dono esta resolvido
te attendidos.
Sal do Assif
Vende Antonio Lmz de Oliveira Azevedo
i no seu escriptoriofrua da Cruz n 1.
& C.
veis aos ouvidos dos apreciadores.
Fazem-se conforme as encommendas, tanto nesta fabrica como na do Sr. Blondel, de Paris, socio
correspondente de J. Vignes, era cuja capital foram sempre premiados em todas as expendes.
No mesmo estabelecimento se acha sempre um explendido e variado sortimento de msicas dos
memores autores da Europa, assim como harmnicos e pianos harmnico?, sendo mdo vendido por
presos commodos e razoaveis.
a vender muito barate afim de apurar os cobres :
na ruada Imperatriz n. 80, outrora aterro da Boa-
Vista.
Vendem-se caixes vasios a 1:760
cada um : na ra das Cruzes n. 44.
Alcatro.
Vende-se alcatrao do gaz pelo preco da fabrica :
no armazem da bolla amarella no oilao da secreta-
ria de polica.
Vende-se um escravo de naco. de idade de
*5 S6 annos, com pratica de catraia : na ra da
Lingoeta n. 4.
Vende-se urna canoa exande, propria de car-
regar capim, on mesmo para familia, por preco
commodo : a tratar na ra Forraosa n. 11.
r


Diarlo Je
tatim Tere* felra Je Agosto ie 1S4.
'/




AO PUBLICO
Sem o menor constran-
giatento se entregar o
importe do genero qne
nao agradar.
ATTENQAO
Os preeOs da segnlnte
tabella para todos, po-
dendo asslm servir de ba-
se para o ajuste de eontas
com os portadores.
ARMAZEM UNIAO MERCANTIL
RIJA HA CiBEIA DO RECIFE W. 53.
i Uj passando o arca da Contfirio)
Grande redneeo de preeos, equivalente a ez por cento menos *Io qne ontro qnalqner
annnnelante.
Collegas.Nao posso por mais lempo sustentar o proco d manteiga ngleza a l,ooors. a libia, bem assiro o de ootros
pela seguite tabella, pois como sabis ca pelo meu bairro, at a abertura do momoravel armazem de molhados Lniao Mercantil nao
se sabia de outio preco de manteiga ingleza a nao ser o de 1,400 a 4,600 rs. a libra. Hoje porem, resentidos aa reauceao a que
esto obrigados, encarando todos os das de seus freguezes reclamara de preeos, e qualidades vingam-se de um eoutro Peores.
mal informado deste novo estabelecimento. para lhe vender goneros nao proprios de mu estabelecimento desta ordem que o seo nm
tao smente obter a concorrencia de seus freguezes.
Para bem de todos.
Senhores e Senhoras o aceio que presidio, aos arranjos deste novo es labelecimentone
reza com que
dos gneros que
serao tao bem
em barricas de 4 duzias se faz abat- Antonio de Cisboa em latas com 6 libra
Acaba de receber de sua propria encommeoda um grande e variado sortimento
mais que ludo apromptidao eeatei- de molhados todos primorosamente escolhidos, por sso a'pressa-se o propietario em
Manteiga ingleza (safra nova) especialmente
escomida a 8oo rs. a libra, em barril se
faz abatimento.
dem franceza a mais nova que tem vindo ao
mercado a 56o rs. a libra, e em barril ou
me ios a 3oo rs.
Cha hysson de superior qualidade a 2,Goo rs.
a libra.
dem perola o mais superior do mercado a
2,8oo rs.
dem huxim o mellior que se pode desejar
neste genero 2,6oo rs.
dem preto homeopathico por ser de superior
qualidade a 2,ooo rs. a libra.
dem hysson, huxim e perola mais proprio
para negocio o l,Goo, l,8oo e 2,ooo rs. a
libra, garante-se ser muito regu'ar, igual
ao qne se vende emoulra parte por 2,4oo
e2,oo rs.
Linguicas, chouricas e paios em latas de 8
Jibias, emticamente lacradas a 5,5oo rs.
garante-se serem superiores aos que vem
em barris.
Chouricas e paios em liarris de meia e urna
arroba a 8,ooo rs. e 1,5oo e 6oo rs. a libra.
Queijos flamengos muito frescos chegados
" neste ultimo vapor a 2,2oors. edo vapor
passado a l,6oo e l,8oo rs.
dem londiinos os mais superiores que tem
vindo ao mercado a 8oo rs. a libra entei-
ro se faz abatimento.
dem prato"muHo fresco a 8oo rs. a libra.
Ucm ilo Aleotejo o que se pode desejar de
fresco e superior a 8oo rs. a libra, a elles
antes que se acabem.
Ervilhas e favas portuguezas em latas j pre-
paradas a Ci rs.
Marmelada imperial dos mais acreditados fa-
bricantes de Lisboa a 6oo rs. a libra.
Presunto do reino viudos de casa particular
a 56o rs. a libra! o a 5oo rs. inteiro.
dem ingle/.as para (iambre chegado neste
vapor 72o rs. a libra.
Copos lapidados para a gua a o,ooo e 5,>oo a
duzia,
Choculate francez, soisso e hespanol a 9oo
l,ooo c l,2oo rs. a libra.
Espcrmacete em caixinhas contendo G libras
por i.ooo rs., garanle-se serem transpa-
rente e de superior qualidade, tambera tem
de 12 por libra propria para carro.
Peixe em posta sowl, corvina, gors. pesca-;
da, salmo, ostras e cheroee, vczuro em
rs. e
ment.
Caf do Rio a 26o e 28o rs. a libra, e 7.8oo
e 8.5oo rs. a arroba. '
dem lavado de primeira qualidade a 3oo rs.
a libra, e 9,coo rs. a arroba.
dem do Cear de superior qualidade a 24o
e 28o rs. a libra, e 7,8oo a 8,ooo rs. a
arroba.
Arroz do Maranhao a loo rs. a libra, e 3,ooo
rs. a arroba.
dem da India muito alvo egraudo a loo rs. a
libra, e 3,ooo rs. a arroba.
dem de Java a 8o rs. a libra, e 2,2oo rs.
a arroba.
Painco ealpista a 14o rs. a libra, e 4,3oo
rs. a arroba.
Iban de tomate em latas de i e 2 libras a
6oo rs. e de barril muito superior a 5oo
rs. a libra.
Aletria, macarro e talharim a 4oo rs. a li-
bra, e 9,ooo rs. a caixa.
dem e talherim branco a 32o rs. a libra,
estas massas tornam-se recomendaveis as
pessoas doentcs por serem propriamente
feitas para esse fim.
Estearinas a 56o rs. a libra, e em caixa com
25 libras a 52o rs.
Yinho do Porto muito fino excellente qua-
lidade proprio para engarrafar em ancore-
tas com 9 caadas por 43,ooo rs.
Vinlio de pipa Porto, Figueira, e Lisboa a32o,
4oo e5oo rs. a garrafa, emeanada a 2,5oo,
3,ooo e 3,8oo rs.
VinlKt branco de Lisboa de excellente quali-
dade a loo e 5oo rs. a garrafa, em caada
a 3.000 e 3,5oo rs.
Vinho hran.o para missa em caixa de I duzia
a 8,ooo e a 68o rs. a garrafa.
Vinho do Porto das memores marcas, qne
vem ao mercado como sejam Lagrimas do
Douro, Duque do Porto, Duque Genuino,
D. Luiz I., Maderra secca, Malvazio fino,
Fetoria em caixa de 1 duzia de 9,ooo a
lo,ooo rs. e a 9oo e l.ooo a garrafa.
Vinho Colaros o mais superior que tem
vindo ao mercado a 6 lo rs. a garrafa.
Sardinhas de Nantesem quartos e meias latas
a 3Go e 56o rs. cada urna.
Sardinhas portuguezas em latas grandes
preparadas pelo mellior conserveiro de Lis-
boa a 61o rs.
Bolachinhas inglezas as mais novas do mer-
cado a 2,8oo rs. a barrica, e 24o rs. a
las marcas mais acredita-' libra.
mercado a Rolacliinha de soda em latas com diversas
latas grandes a 8oo e l,ooo rs. cada urna. |
Vinho Bordeaax
das que tem vindo ao' nosso
6,ooo, 7,ooo c 8,ooo rs. a caixa, garnte-
se ser de qualidade superior, que ontro
qualquer nao pode vender por este preco.
Gcncbra de IMlanda a 56o rs. o frasco, e
5,7oo rs. a frasqueira.
dem de laranja verdadeira de Altona em
frascos grandes *a I .ooo rs. o frasco, c
H,ooors. a datia.
dem de Hollanda em liotijas grandes a loo
qualidades a 1,3oo rs.
Bolo francez em caixiohas muito proprias
para mimo a 6lo rs.
Passas muito novas de carnada a loo rs. a
libra e 6,ooo rs. a caixa com 28 libras,
de comadre a 2lo rs. a libra e
1,8oo rs. a caixa com 8 libras.
Amendoas de casca mole a 32o rs. a libra.
Bolachinhas d'agua em sal da fabrica do Beato
Figos
por 2,5oo; ditas doce em latas com o mes-
mo i>eso a 2,5oo; ditas imperiaes em latas
de 3 libras por 1,5o rs.
Ameixas francezas em latas de 1 e meia libra
por 1,2oo; ditas em caixinhas de deversos
tamaitos com bonitas estampas na caixa
exteriora l,2oo, 1,5oo, e 4,8oors.
Azeite doce refinado Peoanol ou do Kempes
de Lisboa a 85o rs. a garrafa e 9,5oo a
caixa com urna duzia.
Batatas muito novas a 5o rs. a libra e 2,ooo a
caixa com 2 arrobas.
Conservas inglezas a 75 rs. o frasco e
8,5oo a duzia.
Vassourts de escova para estregar casa a 32o
Nozes muito novas a 16o rs. a libra.
Molho inglez em garrafa de vidro com
rolha do mesmo a 5oo rs.
Mostarda ingleza dos melhores fabricantes a
8oo rs. o frasco.
Mostarda franceza em potes j preparada
a 4oo rs.
Lcntilhas excellente legume para sopa a 2oo
rs. a libra.
Marrasquino o verdadeiro de Zara em garrafas
grandes a l.ooors. e 11,ooo a dozi.
Palitos para dentes a lio e 16ors. o maco.
Sal refinado em frasco de vidro com rolha do
mesmo a 5oo rs.
Cerveja branca e preta das marcas mais a-
crediUdas que vem ao mercado a 5,ooo e
5,5oo a duzia e 18o rs. a garrafa.
Sag muito novo e alvo a 24o rs. a libra.
Sevadinba de Franca muito nova a2oors.
Charutosde todos os fabricantes da Bahiae das
mais acreditadas marcas conhecidas no
nosso mercado a 2,ooo, 2,5oo, 3,ooo,
3,5oo e 3,800 a caixa de loo charutos.
Cognac ingle/, das melhores marcas a
i,oso rs. a garrafa.
Doce da casca da goiaba em latas de 4 li-
bras por 2,ooo; dito em caixoes a 6oo rs.
cada um.
Farinha de araruta verdadeira a 32o rs. a
libra.
Velas de carnauba de 6 e 12 por libra a
32o rs. a libra e 1o,ooo rs. a arroba.
Azeite doce de Lisboa a 64o rs. a garrafa
e 4,8oo a caada.
Banha de poico refinada a 4oo rs. a libra
c 36o rs. em barril.
Capil de diversas frutas muito frescas a
61o rs.. a garrafa.
Palitos do gaz a 2,2oo rs. a grata.
Toucinho de Lisboa muito alto e alvo a
32o rs. a libra e 8,5oo a arroba.
Ameixas fraucezas em latas de 3 libras por
2,ooo. rs.
Cebollas soltas a l.loo o cento : ditas em
mollios com cento e tantas por 1,2oo rs.
Malte excellente cha para os navegantes a
a 2oo rs. libras.
S. JOftO
Amendoas confeitadas de8oors. a libra.
De
Manteiga ingleza perfeitamente flor, a 8oo rs,
libra,
dem franceza a 56o rs. a libra, e 5oo rs.
sendo em barril.
Cb uxim a 2,7oo rs. a libra, e de 8 libras
para cima a 2,6oo.
dem perola a 2,8oo rs. e de 8 libras para |
cima a 2,7oo,
E S. PEDRO
Licores francezes e portuguezes das seguin-
tes marcas creme de violetas, gerofles, ro-
sa, absinto vespeiro, amor perfeito, amen-
dua amarga, percicot. de Turin, Botefim,
morangos, limo, caf, laranja, cidra, gin-
ja, canella, cravo, rlela" pimenta a l.ooo
rs. a duzia l.ooo rs. a garrafa, garante-se
que os melhores que temos tido no mer-
cado.
RIVAL SEM SEGUNDO
Hua do Queimado ns. 49 e oo, toja de miudezas
de Jos de Azevedo Maia e Silva, est continuando
no seu progresso de vender baratsimo :
Capachos grandes e superiores a 300 r?. cada um.
Ca xas de superiores obreias de cola e massa a
40 rs.
Cordiio branco para vestido e espartilho, vara 20
ris.
Linhas de carretel (150 jardas) de superior quali-
dade a 60 rs.
Cartoes de linlia Pedro V (200 jardas) j muito
conhecida a 40 rs.
Grozas de peanas de ac de muitas qualidades e
superiores a 500 rs. *
Caivetes de duas folhas porm Anos a 300 rs.
Caixas com calungas muito bonitas para rap a
100 rs.
Franja branca e de cores para toalbas a 160.
Pares de botoes para punlio muito bo:itn- a 120.
Caixas com soldados de chumbo muito bouos a
120 rs.
Tinteiros de vidro com superior tinta a 160.
Ditos de barro com superior tinta a 100 rs.
Croza de botoes de louca pratiados, o melhor, a
! 160 rs.
Tesouras para costura, o mais superior, a 400 rs.
Ditas para unhas muito linas a 400 rs.
Escovas para limpar dentes muito superiores a
j 200 rs.
Libras de laa de todas as. cores (pesada) a 7.
Caixas de pbosphoros de seguranca a 160.
Ditas de papel amizade pautado e liso a 600 rs.
Ditas com 100 anvelopes muito superiores a 80o
ris.
1 Cadernos de papel branco e de cores, pequeo, a
| 20 ris.
, Carlas e taboadas para meninos a 80 rs.
Caixas com superiores iscas de acender charutos
! a 40 rs.
, Carreteis de linha Alexandre (200 jardas) de cores
a 60 rs.
i Baralhos para vollarete muito finos a 240.
Cartas de alfineles francezes muito finos a 40 rs.
Meadas de linha fioxa para bordar a 20 rs.
Pares de sapalos de tranca multo superiores
15600.
Papis de agulha com m pequeo toque a 10 rs.
Groza de botoes de madreperola muito finos a
560 rs.
Cartoes e caixas de celchetes francezes superiores
a 40 rs.
Bonets para meninos muito finos a 1500 e 2,5-
Macos de grampos superiores e limpos a 40 rs.
Groza de phosphoros do gaz muito novos a 220O.
Areia preta muito superior a 100 rs.
Caixas de rap com espelho a 100 rs.
Realejos para entreter meninos a 80 rs.
Pecas de fita de linho muito boas a 40 rs.
Pentes de laco muito bonitos a 1$.
Enfeites de laco de todas as cores a 1>300.
Rodas com altlnetes francezes a 20 rs.
Caixas com quatro papis de agulhas imperiaes a
240 rs.
Sabonetes de familia a 80, 160 e 320.
Caivetes de duas folhas muito finos a 320.
Pares de sapatos de laa para meninos a 400 rs.
dem hysson o mais superior que se pode Passas muito novas em qoartos e inteiros a SSmS^!^^S^ e para homem, os
desejar a 2,6oo e de 8 libras para cima
a2,5oo rs.
dem menos superior a 2,4oo ede 8 libras
para cima a 2,3oo rs.
dem proprio' para negocio a 2,3oo, de 8 li-
bras para cima a 2,2oo.
dem do Rio em latas de 2, 4,6 e 8 libras
cada ama a 2, 3, 3,5oo e 4,8oo rs. a lata.
dem preto o melhor que se pode desejar
neste genero a 2,8oo rs.
dem menos superior a esse que se vende
libra.
2,ooo rs o quarto, a 6,5oo a caixa e 4oo
rs. a libra,
dem corinthias proprias para podim a 9oo
rs. a libra.
Marmeladas dos mais afamados fabricantes de
Lisboa a 64o rs. a libra.
Ervilhas secas muito novas a 16o rs. a libra.
Gr5o debico muito novo a 16o rs. a libra.
Ervilhas francezas em latas a 6oo rs.
Potes com-sal refinado a 48o rs.
Fumo de chapa americano a f ,loo rs. a libra
fazenda especial.
8oo
por, 2 e 2,loo, a 4,8oo rs. a
dem mais baixo bom para negocio a l,5oo Presunto para fiambre inglezes a 7oo e
rs. a libra. rs. a libra,
dem miudinho proprio para negocio a l,5oo t Chouricas e paios mnito novos a 64o a libra.
rs. a libra. i Caixas de traque n. 1 a 8*500 cada urna.
Queijos do reino chegados neste ultimo va-' Massas para sopa macarro, talharim aletria
por a 2,6oo. a 4oo rs. a libra.
Queijos chegados no ultimo vapor a 2,6oo rs Cognac verdadeiro inglez a 8,5oo rs. a caixa
dem londrino o mais fresco que se pode! e 8oo rs. a garrafa.
esperar e de excellente marca a 8oo rs. a dem francez a 7,ooo rs. a duzia e 7oo rs. a
libra sendo inteiro, e a oo rs. a retalho. ] garrafa,
dem prato s melhores emais frescos do charutos em grande quanlidade ede todos os
mercado a 76o rs. a libra sendo intoiro. fabricantes mais a creditados a l,5oo,
melhores que tem vindo, e por preco muito barato:
quem quizer ver, venha ra do Queimado ns.
49 e 5o, e ver tudo como bom e barato.
Um confeito e especifico para
expeilir os Vermes.
-'vi
WiflfCA i POR MENOS DE 20 4 30 POR CENTO
Salitre refinado, superior qualidade, vinho Bor-
deaux, differentes qualidades, mais barato que em
qualquer parte : no armazem de E. A. Burle &
C, ra da Cruz n. 48.
O H 9 O ce O P-P- 8 (O p- 1 O PO 0 0-
bd Cu PS o
o O ps ro ^L. B &
rS\ bd B 3. p o
i 2 B t P 0?
0 0 P- *3 00 3K
1 0 g 3
CO c/j P-P rr- a
0 p SO g; g p-PO p
P- rK
i i O
m til
23~Largo do Terco23.
VATIVO
Joaquim Simao dos Santos, dono deste armazem de molhados, tem feto urna grande vantagem
quem seu armazem tem frequentado, liquidou todos os sens gneros mais amigos que tinna nao so
neste armazem como fra, e tendo feito uina grande reforma neste estahelecimento tanto era tamanho
.como em gneros que maodou vir por sua propria encommenda a maior parte, que os pode vender por
menos de que qualquer annunciante, para isso se responsabilisa pela superior qualidade.
Atten$o.
Taberna
Vende-se nma uberoa no Caminho Novo da
Soledade urna das aminores do lugar n. 26, faz
qualquer negocio em vista de seu done precisar
retirarse : a fallar nos armazens da Brllhante
Aurora largo da Sania Crm.________________
Fumo imperial
Cortado igual ao francei muito proprio para ca-
chimbo, em latas de 1 libra, quando nao seja me-
lhor igual ao americano por 1*200 rs., para veri-
ficar a verdade os Srs. fumantes podem-ie dirigir
a fabrica vapor de cigarros antiga raa dos Quar-
teis de Polica n. 2t. ^^____
Batatas as mais novas a 1*400 a arroba e 50 rs. a
libra.
Toucinho de Lisboa novo a 280 rs. a libra e 8*400
a arroba.
Caf do Rio de primeira e segunda sorte a 280 e
300 rs. a libra e 8*500 a arroba.
Arroz pilado a 80 e 100 rs. a libra e2*500 e 2*300
a arroba.
Sardinha de N'antes novas a 320 rs. cada urna.
SabSo massa superior a 180 e 220 rs. a libra.
Passas as mais novas deste genero a 400 rs. a libra
Ameixas franceza* com 1 e meia libras a 1*.
Bolachinhas inglezas novas a 240 rs. a libra.
Queijos do vapor a 2*800.
Vinho de Figueira, marca JAA,
rafa.
Dito de Lisboa a 400 rs.
Dito de outros paizes a 360 rs.
a 500 rs. a gar-
Biscoitos em latas de 2 libras das seguintes
marcas : Osborne, Crakntl, Mixed, Victo-
ria, Pec-nic, Fance, Machine e outras mui-
tas a l,3ooe l.ioors.
Polvos chegados ltimamente do Porto a 32o
rs. a libra.
Batatas novas em caixas de 2 arrobas a 5*> a
caixa e 6o rs. a libra-
Balachinha de Craknel em latas de 5 libras
bruto a l.ooo rs.
dem ingle/as em barricas a mais nova do
mercado a 2,5oo rs, a barrica e 2io rs. a
libra.
Chocolate portuguez o mais especial que se
ptte desejar a 8oo rs. a libra e i 4o rs. o
pao.
Cartoes com bolas francezas proprios para
mimos ou para anjos que vo as procis-
soes a lino rs. cada um.
Papel de botica de excellente qnalidade a
22oo rs. a resma.
Peras sectas as mais novas do mercado a loo
rs. a libra.
Figos de comadre em latas de 4 e 8 libras
lacradas hermticamente a l,4oo e 2,2oo
rs. a lata.
Frutas em calda chegadas ltimamente, pera,
pecego, ginja e outros muitos a Ci rs. a
lata.
dem em caixinhas de 8 libras a 1,8oo, e
24o rs. a libra.
Nozes muito novas a 120 rs. a libra, e 4,ooo
rs. a arroba.
Amendoas confeitadas a 8oo rs. a libra.
dem de casca mole a 32o rs.
Vinhos engarrafados no Porto e Lisboa das
seguintes marcas: duque, genuino, velho
secco especial, lagrimas doces, vinho es-
pecial D. Pedro V, nctar superior de
1833, duque do Porto de 1834, vinho do
Porto, velho superior, madeira secca, Por-
to superior D. Luiz I, e outras muitas
marcas, em caixa de urna duzia a lo,ooo e
l,ooo rs. agarrafa.
dem branco de uva pura a 64o rs. a garra-
fa e 4,ooo a caada.
dem superior a 5oo rs. a garrafa e 3,2oors.
a caada.
Ver
&i!ra*
PastiUias
DE KBMP.
Os meninos s pedem :'i grito-., porgue
ellas sao de clieiro, sabor e cor agrada-
veis. A elegancia, ; segnridade de nc-
eo, o inuftciisvo das
Pastilhas Vermfugas de Kemp
'Alt 1>A SITA
Composi^o exclnsirazucnte Vegetal.
so estas ]"iis as suas melhores e mais
completas de tudas as recommendacOcs
(ue se possa fazer e com justa razan ;.s
cooco na categora d'uin favorito uiii-
ver.-al.
A superioridade das
Pastilhas de Kemp
Bobre todas as preparaces destinadas
para o mesmo fin devido sua ni.. -
pies composico o son aroma agrada-
vel e rapidez e infallibilidade com
qne alcanca a deatrnicSo total das
LOMBRIGAS.
A venda as boticas de Caors A Barboza,
ra da Cruz, e Joo da C. Bravo 4 C, ra
da Madre de Dos.
Dito para negocio a 320 rs. agarrafa e em caada dem em pipa Porto, Lisboa e Figueira das
se faz abatimento.
Genebra de Hollanda em frasqneiras a 6*000 e 500
rs. o frasco,
dem em botijas de conta a 400 rs.
Azeite doce de Lisboa Qoo a 600 rs. a garrafa.
Dito de carrapato a 320 rs. a garrafa.
marcas mais acreditadas a 3,8oo a caada
e 5oo rs, a garrafa,
dem de marcas pouco conhecidas a 4oo rs.
a garrafa e 3,ooo rs. a caada.
| Especial vinho Lavradio sem a mais pequea
a garrafa e 4,ooo rs. a
Fabrica Coneeicito da
Babia.
Andrade & Reg, recebem constante-
mente e tem venda no seu armazem n.
34 da ra do Imperador, algodao d'aquel- W&
la fabrica, proprio para saceos de assu-
car, embalar algodao empluma etc., etc., V
pelo preco mais razoavel. Jt>'
Km Santo Amaro de JaboatSb na toja
junto ao professor vende-se bilhetes de to-
das as loteras da provincia.________
ATTEINCiO
Vende-se urna taberna em urna das melhores
ras do bairro da Boa-Vista, mult bem afregne-
zada para o mato e para a trra : a tratar na ra
do Arabio n. 36.
Mho
Vendem4e saceos grandes com milho a 3*500 o
sacco : na rna da Madre de Dos n. 9.
SSSSoTfc'ilw^ Manteiga franceza a S60 rs. a libra, e 540 em 22SS^ 56
Aa 4A90H 4AH00 ^JL *\& fi 4A barril. CaUalla.
Phosphoros'do gaz' groza 2*200.' | Diu iagleza flor a 720, 800 e 900 rs. a libra, e em Farinha do Maranhao a 240 rs. a libra.
Vela de espermacete de 5 e 6 por libra a 540 rs. barril ha abatimento. | Ricas caixas com figos a 1,000 rs. cada uma.
libra, e em caixa a 520. Massa de tomate em latas de libra a 600 rs. cada Ricos livros com figos 1,000 rs.
Velas de carnauba a 11* a arroba e 360 a libra. uma. | pomada a 200 rs. a duzia, sevada muito no-
va a 80 rs. a libra, e 2,5oo a arroba.
Garrames com 4 '/* garrafas de vinho supe-
rior a 2,5oo rs. com o garrafab.
dem com 4 Vi ditas de vinagre a 1 ,ooo rs. o
garrafo.
Vinagre PRR em ancoretas de 9 caadas a
15,ooo rs. com aancoreta
dem em pipa paro sem o batismo a 2oo rs.
a garrafa e 1,4oo rs. a caada.
Caixas com 1 duzia da garrafas de vinho Bor-
deaux fazenda muito especial a 6,8oo rs.
a caixa e 7oo rs. a garrafa.
Sevadinha e sag muito novo a 240, 260 rs. a ti-. Conservas inglezas, francezas e portuguezas a 640
bra. Garante-se a superior qualidade. o frasco.
Alm desles gneros ha outros muitos que enfadonho seria menciona-los. Quem duvatar ve-
er nhav.
Ra da Senzalla n. 42.
Vende-se, em casa de S. P. Johnston A C,
seBins e silhbes inglezes, candieiros e casti-
caes bronzeados, lonas inglezas, fio de vela,
chicotes para carros e montara, arreios para
carros de um e dous cavallos, e relogios de
ouro patente inglez.
GAZ GAZ GAZ
Vende-se gaz da melhor qualidade a 12*
a lata e em lotes de 10 latas para cima se
far abatimento. no armazem da ra do Im-
Charutos de Havana
de superior qualidade vendem-se em casa
de Schafleitlin A C, ra da Cruz n. 42.
At que chegoa
um grande sortimento de btco e renda preta de
novo modelo chamado fguip) o melhor que se
pode desejar oeste artigo e que se vende muito ba-
rato : na toja do gallo vigilante ra de Crespo
n. 7.
Algodao da Baha
iara auaiuneiiio uv iuawm u< u para venaer Antonio uuz ae uiivbit
perador n. 16 e ra do Trapiche Novo n. 8. c, no seu escriptoilo ra da Crux n. 1.
para saceos de assucar e roupa
para vender Antonio Luiz de Oli
de escravo; tem
iveira Azevedo &
2,ooo, 2,5oo, 3,ooo e 4,ooo rs. a caixa,
os mais baixos sao dos que por ahi se ven
dem a 2,ooo e 2,5oo rs.
Caf de premeira qualidade a 8.800 e 9,3oo
rs. a.arroba.
dem de segunda qualidade a 8,000 rs. a ar-
roba e 2Go rs. a iibra.
Arroz do Maranhao a 12ors. a libra, 3,ooo rs.
a aiToba.
dem da India muito superior a 2,9oo rs. a
arroba, e loo rs. a libra.
dem mais baixo redondo a 2,6oo rs. a libra.
dem da India cotnprido a 2,4oo rs. a arro-
ba, e 80 rs. a libra.
Vellas de carnauba do Aracaty a 9,ooo rs. ar-
roba, e 32o rs. a libra.
dem de sebo muito dura fingindo esparmace-
te 36o rs. a libra.
dem de esparmacete a 54o rs. a libra, e em
caixa a 52e rs. I
Papel o melhor que se pode desejar para os
Srs. empregados pblicos a 5,ooo rs. a res-
ma, j se vendeu por 7.ooo rs.
Idemalmaco pautadoelisoa3.ooors. aresma.
dem de peso pautada e liso a 2,000 rs. a
resma. 1
dem a zul de botica ou fugueteiro a 2,2oo rs.
a resma,
demembrulho de 1,2oo a l,4oo rs. a resma.
Ameixas francezas em latas de 1 '/j libra a
l,2oo eSoors. a libra.
dem cm frascos de 3 libras a 2,5oo rs., so o
frasco valle t.ooo rs. tambem temos em
frascos para 1,4oo rs.
Conservas inglezas a 800 rs. o frasco.
Molhos inglezes a 800 e 1,000 rs. o frasco.
Mostarda preparada em potes muito nova a
2oo rs.
Latas com 2 a 4 libras de caj secco o mais
bem arranjado possivel a l,8oo e 2,8oo 10 Antonio, Calmet, diccionario, etc.
rs. a lata.
Cerveja Tenente verdadeira a 6,800 rs. a
duzia.
dem de outras marcas preta e branca a 5,5oo
e 6,000 rs. a duzia inteiras.
Vassouras de piassava com 2 arcos de ferro
vindas do Porto a 32o rs.
Cebollas muito novas a l,ooo rs. o molho e
800 rs. o cento.
Genebra de Hollondaem frasqneiras a 6,ooo
e 56o rs. o frasco,
dem em botijas a 4oo rs.
dem em garrafoes de 14 garrafas a 5,2oo rs
Palitos do gaz a 2,2oo rs. a groza e 2o rs. a
caixa.
dem de dentes lixados em macos grandes
com 2o rs. o macinhos a 12o rs. o masso.
Cominhos mnito novos a32ors.
lo.ooo a arroba.
Sag muito novo a 24o rs. a libra.
Cevadinha de Franca a 18o rs. a fibra.
Milho alpista a 14o rs. a libra e 4,5oo rs. a
arroba.
Gomma a 28o rs. a libra e 5,4o a arroba.
Peixes em latas al,000 rs. a lata j prompto
a comer-se.
Farello de Lisboa marca N. e Biate saceos
grandes a 4,000 rs.
Doce da casca da goiaba a 600 e l.ooo rs. o
caixao.
Vende-se
na livraria do Sr. Nogueira, junto ao arco de San-
ESCRAVOS FGIDOS.
No dia 26 do corrente fugio do engenho Pia-
bas freguezia de Serinhaem, o pardo escuro, de
neme Malaquias, alto e pernas grandes, olhos pe-
queos, rosto magro, pouca barba noqueixo, quan-
do anda manqueija, tem o quarto esquerdo mais
baixo que o direito e ps chatos : quem o appre-
hender e o levar ra de Apollo n. 30, ou ao re-
ferido engenho, ser bem recompensado.
F*ugio na noite de 23 do corrente julho de
1864 o escravo Jos, preto, crioulo, de 26 annos,
baixo, corpo regular, beicos grossos e estufados,
orelbas pequeas, e cachaco grosso, pouca barba
porque tem apenas na ponta do queixo, levOu duas
calcas, uma branca e outra de castor escuro que
parece preto, de listras, paletot preto, sem camisa,
e com uma carapuca encarnada na cabeca, a laia
de marojo: quem pegar leve-o roa Direita n.
a libra e 54, que ser generosamente recompensado,
__Fugio na tarde do dia 16 do
escravo pardo, de nome Marcos,
do hiate Santa Atina, vindo

O proprietario do grande armazem Uniao e Commercio declara aos se fregoe
zes e amigos e ae publico em geral, que para facilitar a commodidade de todos estipulou
os mesmosprecos nos seguintes lugares:
TJniao e Commercio ra do Queimado n. 7.
O Verdadeiro Principal ra do Imperador n. 40.
corrente um
desembarcado
do Aracaty, tendo
de idade 28 annos pouco mais ou menos, eos sig-
naes seguintes : altura regular, secco do corpo,
pouca barba, cabello crespo, levou camisa e
calca de algodaosinho de riscado azul e fa-
peo de palha, tendo levado eomslgo uma troma
com mais roupa, e rendido de urna das verilhas ;
quem o appreender queira leva-lo a roa da Madre
de Deus n. 38, ou ra do Brum n. 55, que ser (
recompensado.___________________
Desappareceu na noite de 24 do corrente a
preta de nome Laiza, tendo os signaes seguintes:
vestido e chales eseuros, de estatura regniar, Una
marcas de bexigas no rosto e no bra$o direito al-
gumas sicatrizes de feridas, representa ter a
27 annos de idade, o proprio senhor julga qne a
mesma anda nesta cidade e roga as aatorWades
policiaes e eapitaes de campo a pegar e leva-la a
ra dos Pires n. 34, que generosamente recom-
pensar.




*
Diarlo de Pernaabueo Terca felra 9 de Agosto de 1 LITTERATORi.
0 QUE VAE PELO MUNDO
Era seguida publicamos o texto da carta que o
imperador da Hussia diriga ao grao-duque de 01-
demburgo, contra a qual protestou a assembla
gera! :
t Senhor ineu nao e primo!
Aproveit esta occasio para declarar expres-
sarnente V. A. R. que rectifico em rodos os pon-
tos a declaradlo do meu embaixador Jonto de S.
AI. D-, e registrado no processo verbal da conferen-
cia de Londres em junho. Esta deelarago exprs-
sa, que. animado do desejo de favorecer, quanto
era raim depender, os ajustes que se diaera concluir
entre a Ailemanha e a Dinamarca, relativamente
ao estabelecimento da paz, faco-vos cedencia, como
chefe do ramo rnais antigo da casa de Holstein-
Gottorp, de todos os meus direitoa hereditarios, aos
ducados de Holsteiu e de Sebleswig, resrvalos ex-
pressamente, oo protocolo de Yarsovia de 21 de
maio (o de junho) 1851, e os (Joans ficaram em vi-
gor, depois de torero sido abandonadas as bases
mais csseneiaes do tratado de Londres de 1852.
Quando eu tiver voltado aos meus estados, reserv-
me fazer-vos dar conhecimento de um acto a este
respeito com toJas as formulas legaes.
Peco V. A. R. que accelte a segoranga da
estima com que sou, senhor mcu irmao e primo, de
V. A. R. bom irmao e primo, Alexanre.Kissin-
gen, 7/17 de junho de 1864.

Publicamos em seguida a tradaccao da menaagem
real de quo se fez leitura na sessilo da abertura do
rigsraad no dia 25 de junho :
t Nos Christiano IX, enviamos ao rigsraad a
nossa sade real.
i A sitnago critica em que se acha o paiz, c as
despezas extraordinarias que a guerra tem produ-,
7.ido, e que a sua conlinaagao poder ainda exigir,
impzeram-nos a necessidade de convocar desde'
logo o rigsraad, para que approveis as disposic5es
que o nosso governo julgou dever tomar e para
que deis o vosso consentimento as medidas desti-
nadas a crear os recursos que sao indspensa-
veis. i
< N5o fomos nos que provocamos a guerra. Te-,
mos a consciencia de haver feito ludo quanto po-
diamos para a evitar. Fomos atacados por um ini-;
migo superior, sob pretexto de que nao temos cum-
trido os ajustes de 185152. Antes de romperem j
as hostilidades recusaram os nossos adversarios ac-1
ceilar urna conferencia para ali tratar amigavel- j
mente com os demais signatarios do tratado de Lon-!
dres, e foi so depois de se terem apoderado da maior
parle da pennsula, que consent ram na sua reuniao,
mas declararam que se nao jalgavaro ligados pelas
transaegoes de 15152.
t No pouco lempo que tem durado o nosso rei-
nado ja temos por urna amarga experiencia, quan-
to os direitos mais evidentes po~am hoje na batanea
poltica da Europa, e como um rei e o seu povo <
podem ser abandonados ainda niesmo na luta mais |
dosegual. Poi por isso que, quando a Inglaterra,
apoiada por todas as potencias neutras que tinham j
assento na conferencia de Londres, nos pediu que i
reaunciassemos a qualquer parte do territorio per- j
(encent monarcliia dinamarqueza, situada ao sol
do Schleig e do Danewirke, nos resignamos a sof-
frer esse sacrificio tao doloroso para nos. Esse
sacrificio, porra, nao foi acceito pelas potencias
allemaas. Nao podemos sacrificar mais. A's ex-1
hortagoes que se nos fizeram, respoudeinos cora um
nao, na lirme eonviegao de que a nossa recusa i
tambera a do povo dinamarqnez.
Possa Deus, mudar as disposicoes das poten-
tas que tem as suas maos o destino da Europa !!
Que pelo menos, faga com que a sympathia de um
delles se traduza em urna cooperaeao efficaz!
e o nosso favor realCkrittUtno R-, referendario.
Honrad.

O Moniteur publicou a convenci concluida
entre o ministro dos negocios cstrangeiros da
Franga e os embaixadores do Japao. concebida
uestes termos :
S. M. o imperador dos Francezes e S. M. o im-
perador do Japao, desejando consolidar, por moio
de testemunhos de mutua conbanca, as relages de
amizade e de commercio, que existe entre os dous
paizes, resolvern) regular, de cominum accordo, e
por um ajuste especial, as difdculdades que se sus-
citaran) entre os seus governos desde 1862.
t Por consequencia, S. Exc. Mr. Dronyn de
Lliuys, ministro c secretario de estado na reparticiio
dos negocios estrangeros de S. M. o imperador dos
Francezes;
t E Ss. Excs. Ikeda Tsikongo no Kami, Kawat-
son Idzon no Kami, Kawada Sagami no Kami, em-
luixadores de S. M. o Taicoun, devdameute auto-
risados para este lim, convieram nos seguinles ar-
tigos :
Artigo !. Era reparacao do acto de hostilida-
de, commettido no mez de julho de 1863, contra o
navio da maroha imperial Kitn-Cheng, contra o
qual se dispararan) algons tiros de artilharia, na
provincia de Nagato, o governo japonez obriga-se-a
entregar ao ministro do imperador dos Francezes
em Yeddo, tres raezes depois do regresso de Ss.
Excs. os embaixadores do Taicoun ao Japao, urna
indemnisaco de 110,000 piastras mexicanas, das
quaes 100,000 piastras serao pagas pelo proprio
governo, e 40,000 piastras pela auloridaJe da pro-
vincia de Nagato.
Art. 2. O governo japonez obriga-se tambem
a fazer ressar, nos tres mezes que decorrerem des-
de o regresso de Ss. Excs. os embaixadores do Ja
pao, as peias que nessa occasio so impozeram aos
navios francezes que querera passar o estreito de
Sminosaki, e a conservar sempre livre essa passa-
gem, recorrendo, se para isso for necessario, tor-
ga, e obrando no casj de necessidade, de accordo
com o commandante di diviso naval franceza.
t Art. 3. Fica concordado entre os dous gover-
nos que, para o desenvolvmento regular das tran-
saceoes commerciaes entro a Franga e o JapSo, as
reduccoes das pautas concedidas ltimamente pelo
governo de S. M. o Taicoun, ao commercio estran-
gero, sero mantidas a favor dos artigos importa-
dos pelos commerciaotes francezes, ou debaixo do
pavilho francez, emquanto cluido era Yeddo entre os dous paizes a 9 de outu-
bro de 1858.
Por consequencia, emqaanto esse tratado esti-
ver em vigor, a alfandega japoneza admiltir em
franqua os segrales artigos destinados prepara-
cao e ambulagem do cha, chumbo em folha, sida
esteiras de junco, rotins, oleo para pintura, ail]
bacas e paneiros. Receber somonte um direito
de 5 por cento ad valoren na entrada dos vnhos e
bebidas espirituosas, assucar branco, ferro e folha
branca, machinas e pecas pertencentes a machinas,
tecidos de linho, artigos de relqjoaria, relogios e ca.
deas de relogios, vidros, medicamentos e um di-
reito de 6 por cento sobre os crystaes e espelhos,
porcelanas, bijonterias, perfumarlas, sabo, armas,
cutellana, livros, papis, gravuras o desenhos.
Art. 4. Este ajuste sera considerado como fa-
zendo parte integrante'do tratado de 9 de outubro
de 1858 entre a Pringa e o Japao, c ser mmedia-
lamente posto em execucao, sera que seja neces-
sario submelte-Io raclficagao dos respectivos so-
beranos.
c Em f do que, os plenipotenciarios abaixo in.
diados assignaram o presente accordo, e Ihe puze-
i ..in o sello das suas armas.
Feito era Paris, em original duplicado, aos 20
das do mez de junho de 1864.
FOLHETIM
VIVI'U HOKtW DI? LITKIR4
pon
CHILLO C1STELL0 BRINCO.
fConlinuacao.)
II
Antonio Joaqun) accendeu o charuto, e conti-
nuou :
Fui grandemente contrariado no consegu-
niento da mullier, com quem casei. Minha mae
na quera desistir de me ver de mitra e bculo i
meu pae aborreca a moca, porque a vira trajada
moda da cidade, e Ihe constava que ella viva
le da nobreza. 0 pae de Mara Clara aborreca-
me a mira, porque eu Ihe matara a tiro urnas Dora-
bas, cuidando que erara rolas maninhas; a mae
odiava-me outro tanto, porque eu pintara casual
mente, na parede da egreja, urna cara com um
nariz descoramunal, e aconteceu quo a mae de
Mara Clara possuia o maior nariz o concelho. Os
gandaieiros da freguezia comecaram a dizer quo o
toeco narigudo era o retrato da Sra. Joanna do
Ribeiro : soou-lho o boato; averiguou quera fosse
o Apelles de carvo; e jurou que seu marido ha.
va de ser papa, quando eu fosse bispo. Este ju-
ramento foi sanccioDado no cu.
Acresceu urna importante conlrariedade sobre
lanas. Mana Clara, antes do rae ver e ler a rai-
nha prraeira carta, araava um morgadete de ou-
tra freguezia distante, rapaz ein nascido, mal
creado, bazofiador de valentas, e de rum condi-
fao. Eu nao sabia disto, quando comeee: o amor
leve mais torga que o juzo, quando m'o disseram
Continuei por curaran, e algura tanto por vaidade.
bledo nao me faliava : aqu t'o confesso, qne nin-
guem nos onve, gracas ao barulho das campainhas.
Estas revelacSes s pode faze-las com seguranca
quem vae de liteira.
Eoconlrei-rae cora o morgado as vsinhancas
da casa de Maria Clara. O rapaz, que teria vinte
e cinco robnstos annos, parou era frente de mm,
soffreando as redeas do cavado. O caminho era
estreitire de p posto. Fui naturalmente obrigado
a fazer-lhe rosto, sasiendo o impeto da minha gua,
que dera um galo contra o cavallo.
t (Seguem as assignaturas.)

De urna correspondencia da Martinica, ex-
traemos a proclamado que o imperador do Mxico
deve fazer espaldar a sua chegada a Vera-Cruz. E'
concebida nos seguintes termos :
Mexicanos I Tendes desejado a minha chega-
da ; a nossa nobre nagao, por urna raaioria espon-
tanea, designou-me para vellar, desde hoje, pelo
futuro dos vossos destinos. Apresso-me a corres-
ponder cora prazer a este appello.
Por mais precioso que me seja dizer adeus
para sempre ao meu paiz natal e aos roeus, nco-o
todava persuadido de que o Todo Poderoso'me
apootoo, por vosso intermedio, a nobre misso de
consagrar toda a minha energa e o meu coraco a
um povo que, fatigado de combatos e lulas desas-
trosas, deseja sinceramente a paz e o bem-estar;
a um povo que, tendo assegurado gloriosamente a
sua independencia, deseja hoje gosar os fructos de
civlisacao e de urn verdadeiro progresso.
t A confianca de que estamos animados, vos e
eu, ha do ser coreada com um brlhante xito, se
nos conservarnos sempre unidos para defender va-
lenlemete os grandes principios; nicos funda-
mentos verdadeiros e duradouros dos estados mo-
dernos, os principios de inviolavel e immutavel
nstica, deegualdade perante a le, o caminho aber-
cial, a complela liberdadepessoal, bem coraprehen-
dida, resumindo em si a proteceao individual e a
da propriedade, o desenvolvimeto da riqueza na-
cional, e inelhoramentos da agricultura, das minas
e da industria, o estabelecimento das vas de com-
municago para um commercio ampio, e emQm o
livre desenvolvmento da intclligencia em todas as
relacoes com o ioteresse publico.
As heneaos do cu, e cora ellas o progresso e
aliberdade na) nos hao de faltar seguramente, se
todos, deixando-se guiar por um governo forte e
leal, se uuirem para alcanear o fim que eu acabo
de indicar, e se continuarnos sempre a estar ani-
mados de sentimento religioso, penhor disUocto da
nossa bella patria, raesrao as mais desgracadas
('pocas.
O senhor conhece-me ?perguntou elle.
Conhcco muito bem-respond eu.-E o Sr.
Belebior Pereira.
Para o servir e amar, se nisto Ihe dou pra-
zer.
Muito obrigado I volte eu ao sorrso irni-
co do galhardo cavalleiro, que retrucou :
Nao lera de qu. A prova de que o sirvo e
amo o aviso que vou dar-lhe. Desista de pas.
sear por estes arredores. A mulher, que o senhor
ama, j eu a amava, quando o senhor a vio. Nao
estou resolvido a ceder-lh'a fcilmente, nem tao
pouco Ihe pego que m'a ceda. Tenho direitos an-
tigos. Ha tres annos que amo e escrevo a Maria
Clara. O senhor de certe ignorava isto.
J sabia-respondi eu com firmeza, e muile
confianza as pistolas dos coldres.
Mas nao sabia tndo, pelos modosredarg u
elle promptamente.Fica o Sr. Antonio Joaquim
sabendo agora qne um bomern de qualidade nao
se pode vingar decentemente de urna perjura ;
mas vnga-se no homem que a faz perjurar.
Nao sabia issoatalhei eu.O systema pa-
rece-me irracional. Seria mais justo vingar-se
della um hornera qualquer ; mas um homem do
qualidade, como V. S. diz, e nao se vinga de
ninguem.
Nao me d conselhos, Sr. Antonio! voltou
elle mal encarado.
Eu nao aconselbo : fago as minhas reflexesi
visto que estaraos conversando. Sobrevoio elle'
immediatamente:
Mas que nos nao estamos conversando...
Ah I nao ? cuidei que...
Cuidou que eu era homem de palestras ? Isto
um aviso, que eu Ihe resumo cora duas palavras :
desistir, ou experimentar-me o peso das roaos-
Eoteodeu agora t
Sim, senhor, entend. Nao desisto, nem que-
ro experimentar o peso das suas maos, Sr. Bel-
ebior. Se V. S. rae quizer fazer passar por essa
desconsoladora experiencia, eu prometi dar-lhe a
experimentar o peso de duas balas.
0 homem remessou o cavallo a minha gaa
empinou-se; e eu desabotoe as presilhas dos col-
dres.
Estacou o Belebior, eropunhaodo um curto ferro
deserobaluhado de nm chicote. Mediu-me de alto
baixo tres veteo com solemnidade ridicula alm
t A bandeira civilisadora da Franca, lo alta-
mente levantada pelo seu nobre imperador, ao qual
deveis o rcstabelecimento da ordem e da paz, re-
presenta estes mesmos principios. Era isto quo
vos dizia n'uma linguagem sincera e desinteressa-
da, ha algons raezes, o chefe das tropas francezas,'
prophela de orna nova era de feheidde.
e Todo o paiz que deseja ler um futuro consegua
ser grande e forte, trilhando esla senda.
Cuidos, leaes e Armes, ba de nos Deus dar a
forca para alcanzar o gru do prosperidade quo
ambicionamos.
c Mexicanos, o futuro do vosso bello paiz est
as vossas mos. Qnanto a mira, offereco-vos urna
vontade sincera, lealdade, e a llrme tencao de res-
peitar as vossas leis, e de as fazer respetar cora
una autordade inabalavel.
t Deus e a vossa confianca constituem a minha
forca ; o pavilho da independencia o meu sym-
bolo; a minha divisa, j a conheceis; a mpar-
cialidade na juslca.
t Hei de ser fiel toda a minha vida a essa di-
visa.
i A mira compele sustentar o sceptro com cons-
ciencia, e com firmeza a espada da honra. A inr
peralrz est dedicada a tarefa, digna de inveja, de
consagrar ao paiz lodos os nobles sentimentos de
urna fervorosa christaa, e a ternura de urna mae
dedicada.
Unamo-nos para obter o fim commum. Esque-
jamos um passado. Sepultemos os odios de parti-
do, e a aurora da paz e de felicidade merecida nao
deixar de nascer radiosa nesle novo imperio*,,.
t Vera-Cruz, 1864.
i Maximiliano. >
CM POECO DE TODO.
Do Journal des Demoiselles iraduzmos o se-
gmnte :
KMBI.SMAS RELIGIOSOS.
O Leao.Accompanha S. Jeronyno e o prophela
Daniel.
Isth.Dous mdicos junto a um leito, Santos
Cosme e Damio.
Espelho.Emblema da justiga e de pureza. Al-
tributo da Santissima Virgem.
Myrrha.Emblema da mortificaco christaa e
dos solfrimentos de Christo.
Orpluu. as catacumbas, Jess Christo re-
presentado sb a figura de Urpheu.
Sobre o incendio, que deslruiu a mais de vinte
vapores, d a Abelha, de New-Orleans, a seguinte
noticia :
No dia 3 de maio as 8 horas da noute, rebenlou
sbitamente um incendio bordo do vapor Blanck-
Hawk, que eslava ancorado em frente da ra da
alfandega, e ao p de rou por.
As chammas fizeram tao rpidos progressos, que
em algura instantes os outros barcos Lawn, Me-
tgr, Lorisiana Bell, Bed-Chuf, NetcOrleans e Ti-
me-arid-Ftde forara alcanzados pelo elemento des-
truidor, e envolvidos era imraensas iinguas de
foge.
As bombas acudirara logo, mas os bombeiros
cancaram-se em vaos esforcos, e nao poderam im-
pedir que o Incendio se communicasse ao Empires
Parish e muitas goletas amarradas ao p dos va-
pores.
O fogo devorou assim ludo o que se achava no
rio, entre a ra da Alfandega, e a ra de S.
Pedro.
Todo o caes eslava esclarecido como por urna
inmensa illuraioago, e urna multido compacta
se apertava ao lougo do caes, e as bocas das ras
que para elle davain paraassistir s peripecias des-
tu borrivel destruicao.
Espalhou-se logo que havia municoes de guerra,
e bombas bordo d'alguns navios, e seguiram-se
diversos pnicos, com os incidentes cmicos habi-
tuaes as multidoes d'este genero.
Todava a maior parte dos curiosos persistiu em
arrostar o perigo, e aquelles que tioham ficado na
esperanca de ver esta parte do programma, foram
satisfeitos, porque s 10 horas menos um quarto,
teve lugar urna violenta explosao bordo do T-
meand-h'ule, um repuxo de fogo subi ao ar a
grande altura ; e o cavername do navio, que j es-
lava sollo da pra, continuou a seguir o fio da
agua.
O New-Orleans c o Lorisiana Bell destacaram-se
egualmente da praia, e forara ao som de agua.
Sob o titulo quinquilharias l-se o Bazar Vo-
lante :
Qual a letra que nao brllha nem reflecte?
A"-baco.
Quaes sSo as notas de msica que se encon-
trara nos olhos ?
Do-mi cilios.
Quem o rei bifronte, que brinca tao gra-
cioso na garganta de Isabella Alba t
Jano-aria.
Qual a nota da msica mais elevada ?
/(''-monte.
Qual a mais grave ?
/fe-baixo.
Qual a mais fina ?
S-p.
Qual o turco com sobrenome christao ?
-A/i-Maria.
Qual o elemento fonte da salvacao eterna ?
Ar-pia.
Que letra mais fcil de conhecer ?
E-legivel.
A que serve de descango ?
T-leito.
A mais amorosa ?
-terno.
A mais inconstante ?
A-mar.
pecie, foi declarado que soffria de urna intolerancia
de orgo; involuntaria e incompatlvel com as exi-
gencias do servigo militar, e por conseguinte teve
baixa do servigo.
*
,
Um canhao monsiro fundido em Trenton, nos
Estados-Unidos da America, foi submettdo, no da
4 do correntp, a uma prova decisiva, e tao decisi-
va que fiea era pedagos.
Apesar de nao ter mais de 15 pollegadas do ca-
libre, era a mais robusta pega de artlharia que a
America tem fundido.
Tinha 13 pes de comprimento e 6 do dimetro
exterior, e pesava 46,000 libras.
A carga era de 80 libras de plvora e pesava o
projectil 900, isto o triplo da sua carga de ser-
vico.
Foi descarregado com o auxilio de um raslilho
Eis ainda um soneto sobre o Embregado Pubti- de plvora, e ouviu-se logo uma terrivel explosao
co, do mesmo jornal :
Botando os bofes pela boca fra,
Cangado e afflicto, de suor lavado,
Prompto caminha o triste do empregado
P'ra ver se chega na marcada hora.
Se acaso teve no andar demora,
A's nove e um quarto o ponto est fechado,
E alm de ser-loe o dia descontado,
Nem ao menos o deixam ir-se embora.
Fica o pobre, coilado Irabalhaodo
Das nove e nm quarto l s tres da tarde,
E sabe Deus s vezes at quando !
S elle sent sem fazer alarde,
Ninguem lamenta o triste miserando
Que afflicto vive, que em torturas arde.
Do Commercio do Porto transcrevemos o se-
guinte :
Uma carta de Nijni-Novgorod (a Russa), com
data de 18 de junho, conta o seguinte :
O fogo destruiu antes de hontem a maior parte
j dos edificios da famosa feira de Nijni-Novgorod.
O incendie comegeu s cinco horas da tarde, e
I s s tres horas da manha que se pode emba-
1 ragar os seus progressos.
Duraue essas dez horas, as chammas correr m
um espago de quasi um kilmetro quadrado.
O fogo era tao violento que foi impossivel ter as
bombas distancia precisa. Foi forgoso langa-las
oo rio para que nao ardessem.
O mercado de couros, de esteiras, de sarjas, e
as enormes provisoes de madeiras, tudo foi con-
sumido.
O incendio devorou o theatro, o circo, 20 barra"
ces de saltirobancos, 8 estabelecimentos de photo
graphia, 8 estalagens, 2 cafs, 16 restaurantes, 8
tabernas, 50 adegas de vinho, 6 hospedaras, 1 ne
vera, 6 albergaras, 2 pharmacias, 7 escriptorios
de commercio, 4 salSes de cabelleireiro, 3 estabe-
lecimentos de banhos, 300 tojas pequeas ; total
437 estabelecimentos parliculares e 12 edificios
! pertencentes ao estado.
Alm disso foram completamente destruidos,
sem contar os depsitos de madeiras, taboas e vi-
| gas, 40 corpos de edificios de commercio, com
1:314 armazens e 148 casas soladas.
Como a feira ainda nao tinha comegado, estavam
I vasios mutos dos armazens.
Todava as perdas sao enormes c sobem a mu-
tos millioes. .
Desta massa de construegoes, s havia um peque-
no numero dellas que estivessem seguras, e o total
dos seguros nao excede de 860:000 francos.

Ha pouco foi despedido do servigo militar era
Franga um soldado do Baixo-Rheno, a quem ti-
nham dado no regiment a exquisita qualifica-
gao de panofogo.
Rapaz de fraca compleigao, fra alimentado por
sua familia apenas com batatas e leite.
Tinha tal repugnancia pelo pao, bolos e tudo o
que fosse composlo de farinha, que, se o ameagas-
sem com forga-lo a comer qualquer cousa dessas
! fugiria e nao voltaria ao lugar onde Ihe houvessem
feito a ameaga.
Quando o obrgavam a comer pao ou quando el-
le mesmo se esforcava por cmelo, tinha nauseas
! e vomilava.
O mesmo aconteca se no caldo Ihe langavam s
escondidas aquelle alimento.
Nao mostrava repugnancia pelos legumes sec-
eos, raas nao coma legumes verdes.
Durante o pouco lempo que passou no regimen-
t, ferva batatas no caldo do rancho, e com ellas
comia a ragao de carne.
Depois de miudas experiencias, depois de se ter
alcangado por todos os meios possiveis a conviegao
de que no estado daquelle rapaz nao havia fraudef
nem simulago, nem subterfugio de nenhuma es-
do admissivel no melodrama. Bacorejou-m que
o morgadete era menos faccinora do que apparen-
lava. Disse-lhe que atrava a gua por cima del-
le, se me nao desimpedia o caminho. Cingiu-sc
com a parede de urna botica, barnboou tres vezes
a cabega carregada de ameagas, e deixou-me ir
em paz.
A tiro de espingarda, estava Maria Clara ao pe-
toril de uma janella aberta no muro da quinta.
Suava de afilela. O Belchior sorprendera-a a co-
Iher da trepadeira, que formava o docel da janel-
la, urnas Dores, e a dsp-las em raraalhete. Voc-
ferou-lhe aiguns insultos, e deu-lhe parte de que
eu havia de morrer de tal experiencia das maos
delle.
Por isso Maria Clara suava de afilela. Soco-
gueiaa com a certeza de que -u. nao estava se quer
moribundo e asseverei-lhe que Belchior Pereira
pareca incapaz de malar alguem.
A nossa correspondencia continuou, eas minhas
das aos arredores defezos nao descontinuaran). A
tmida moga deixou de apparecer, no louvavel
acinte de me reter longe da ferocidade do morga-
do ; eu porm, insist em convence-la da impuni-
dade da minha affouteza.
Tratou elle de colber vioganca por mais covar-
des tracas.
Deounciou ao pae de Maria os nossos breves
dilogos da janella do muro. A mae, instigada pe-
lo nariz que eu trasladara, sem malicia, na parede
da egreja, instigou o marido, fumegando vapora-
goes de raiva pelo nariz original. Poi a menina pro-
hibida de ir ao miradouro.
Bem sabia ella a iutengo honesta e honrada do
meu amor. O meu abbade, bom e digno confiden-
te da minha patxao, lomou a peito desairan vacar
o caminho de (ao louvavel proposito. Entendeu-se
com o reitor da freguezia de Maria Clara, acorda-
ram-se era amaciar as asperezas dos quatro velhos
mancommunados para a nossa desgraga. Era di-
plomacia de santos em negociacao de innocente?
affectos: surdiu excellento efTeto. A Sra. Joanna
passou a esponja da razo sobre o nariz pintado ;
o Sr. Joo, marido della, esqueceu a offensa invo-
luntaria as suas pombas; minha mae chorou as
derradeiras lagrimas sobre a mitra dos seus so-
nhos episcopaes ; e meu pae foi obrigado a con-
cordar que os trajos das sjnhoras cidadaas nao pe"
gavam nem iraplicavam deshonestidade s meni-
nas das aldeas. Os dous clrigos deram por con-
cluida, cooperante a proteegao divina, a sua mis-
sao, e escreveram os proclamas para serem lidos
nos tres das santificados
Maria Clara exultou, eu beijei as maos dos dous
pastores abrace minha mae, promettendo-lhe or-
denar de clrigos todos os meus filhos, se ella qui-
zesse ; e levantei mcu pae no col. O bom velho
ra-se e chorava, com a satisfagao de se ver per-
petuado na sua descendencia. Este antecpado
amor a netos e bisnetos c urna alegra patriarrhal,
antegoslo refugiado na vida das aldeas. as cida-
des, meu amigo, um homem ou mulher de qua-
renta annos, com filhos de dezoito, treme de se ver
av ou av. A existencia de nm neto uma ri-
sada aos bigodes falsificados de negro, ou s faces
sojas de carmim.
Belchior Pereira, sabedor da inesperada conven-
gao, e da primeira leitura dos banhos, premeditou
um cruel desforgo. Eu adivinhei-o, e Mara Clara
tambem. O morgado sahiu da Ierra, dizendoque
ia para o Porto. Enlio que en mais receei, e
me acautelei, sem comtudo, desistir de passar al-
gumas horas das noutes de invern em casa da
minha futura esposa, contra vontade della. A mi-
nha vigilancia consisliu em me fazer acompanhar
de um criado valente, bem armado.e montado o'ara
cavallo qne saltava, a quatro ps, vallados de altu-
ra de um homem.
Urna noule de Janeiro, sahi s onze horas, de ca-
sa de Maria Clara. Nao luzia estrella. Era a es-
curdo de um sepulcro aquella noute. O nevoeiro
regelava a medula dos ossos. Os aguagaes lama-
centos espadaavam debaixo das palas dos caval-
los. Os rlbeiros desbordavam e cobriam as poldras
de passagem. Uns passaros noctivagos piavam l-
gubremente nos galhos desfolhados dos castanhei-
ros. E, todava, o meu corago a alegre, Incids-1
simo, perfumado, intomecido de delicias. Nao me '
lembrava Belchior naquella noute ; e n'outras, tan-
tas vezes, eu esperel que o meu criado me prece-
desse na passagem de barrancos e encruzilhadas !
Chegamos a uma agr, que se bifurcavaem dous
quinchosos de pessimo pizo, entrada dos quaes
eu costumava apear. Nao o fiz ento. Disse ao
criado que passasse avante para com o pass (irme
O monstro tinha arrebeniado e arrojado os seus
fragmentos em todas as direegoes.
A' mais de 200 ps de distancia foi achado um
pedago de metal que pesava 15,000 libras.
Felizmente nao houve fermentos.
Os espectadores tinham tido o cuidado de se
afastar para maie de uma milha de distancia.
Fallcceuno dia H, em Paris, o general Ilenri-
que Dembinski, antgo commandante em chefe do
exercito polaco em 1831 e do exercilo hngaro em
1819.
Tinha nascido no palatinado de Cracovia 16
Janeiro de 1791.
Era filho de Ignacio Dembinski, deputado da
dieta polaca.
Esteve dous annos em Vienna na escola dos en -
genbeiros, e, recusando o posto deofflcial no exer-
cito austraco, alistou-se em 1809, como simples
soldado, no exercito nacional do graa-ducado de
Varsova.
Fez com os Francezes a'campanha de 1812 e foi
nomeado capio por Napoleao l no campo da bala-
Iha de Smolenst.
Depois da queda do imperio, voltou para a Polo-
nia e retirou-se s suas trras.
Na revolugao de 1830, tomou, como comman-
dante de urna brigada de cavallaria, uma parte im-
portante na batalna de Kuflew.
Recusando passar ao territorio prussiano com o
general Gielgud, voltou Varsova com toda a sua
divsao, alravessando todas as lnhas dos Russos, e
foi recebido na capital com transportes de enthu-
sasmo.
A dieta declarou que Dembinski e os seus com-
panheiros tinham bem merecido da patria.
Foi logo chamado ao commando em chefe, porm
tentando assumir a ditadura, perdeu a sua popula-
rdade.
Depois que Varsova se renden, o general Dem-
binski refugiou-se na Prussa e foi de l para a Fran-
ga, onde publicou as suas Memorias sobre a cam-
panha de Lithnania.
Foi depois para o Egypto e esteve algum tempo
ao servigo de Mehemet-Ali.
Em 1835 voltou a Franca, que deixou em conse-
quencia da revolugao de fevereirode 1848, passan-
do Hungra, onde poz a sua espada ao servigo do
governo magyarc
Receben de Kossuth o commando em chefe do
exercito hngaro, mas nao pode obter a obediencia
de Georgey, pelo que perdeu (de 26 28 de feve-
reiro de 1849) a batalha de Kapolna.
Passou depois o commando a Vatter, que o en-
tregar a Georgey.
Sendo novamente chamado ao commando em
chefe em 2 de julho de 1849, dingu a retirada
para Szegedin, onde o governo revolucionario se
refugiara.
Vencido em Szareg, 5 d.' agosto, retomon van-
tagem e aproximava-se de Timeswar, quando teve
de ceder o commando ao general Bem.
A capitulacao de Georgey obrigou-o a fugir para
o territorio turco com todos os principaes chefes da
revolugao.
Fez com que o embaixador da Franca em Schumla
o reclamasse como Francez naturalisado e voltou
Pars onde desde 1850 se oceupava a escrever as
suas memorias sobre a guerra da Hungra.


Segundo o Annuario Diplomtico, dos 21 sobera-
nos, imperadores e res, reinantes em 1864, o mais
do cavallo meencamnhar a gua irrequieta e mal
segura sobre as podras descalgadas pelo enchurro
d'agua chuvedica. Um dos camnhos levava a mi-
nha casa, o outro ia fecharse n'um mattagal a
pouca distancia.
O criado metteu o cavallo muito de passo pe'0
quinchoso. Eu quiz segui-lo cora a gua; e ella
Qeoo immovel esporada. Teimei, at Ihe ensan-
guentar os ilhaes. A' terceira esporada, levantou-se
de repellao, revirou-se roncou, trincou furiosa o
freio, e despediu desapoderada pela outra vereda
que ia fechar-sc na malta. Eu ia agarrado s cli.
as, contando com uma queda mortal, quando ouvi
tres tiros quasi simultneos. Nao sei o que ento
pense. Fiz um desesperado esforgo para sustar a
remedida da gua. Via j dianle de ra ni urnas
trovas mais intensas, para assim dizer, entranba-
das n'oulras trevas. Era o cruzamento das arvores
que orlavara o raaltagal. A gua quedou-se ali de
sbito, alTrontada pelos esgalhos seceos, que Ihe
rasga vam os peitos.
Apeei, sem saber para que, e meditei um mo-
mento. Prestes me convenci de que o meu criado
estava morto.
Cavalguei de novo. Voltei no mesmo pizo a
galope. A gua obedeca, sem tropegar as lagens
escorregadas. Guiei-a para o caminho, donde fu-
gira : obedeceu ao leve movimento das bri-
das. Chamei a altos brados o criado, e sent indi-
zivel alegra, quando Ihe ouvi a voz.
C estou; mas nao posso erguer-me I dsse
elle.
Aproxime-rae. Estava elle estirado debaixo do
cavallo morto. Disse-me que tinha uma bala n'um
joelho, e que o traspassado cavallo, ao cahir, Ihe
quebrara a outra perna. Pedi forgas Deus para
subtrahir o meu pobre criado do peso do cadver
enorme. Consegu, quando o vigor estava a ex-
haurirse. Tomei-o nos bragos, e pude calvaga-lo
na gua. Caminhei ao lado delle, segurando-lhe a
perna quebrada no sellim.
Quando cheguei perto de casa, vinham criados
com tobos de palha accesos em minha busca. Os
tiros tinham levado o seu estampido ao qnarto de
minha mae, que ainda estava pedindo Deus por
mim.
Tenho a satisfagao de te dizer qne a fractura da
perna do meu. bravo Leonardo cicatrison sem alei-
velho era o rei de Wurtemberg, cuja elevagao ao
throno datava de 1816.
Este soberano contava 88 annos de edade.
S dous soberanos reinan) desd 1831 ; sao : o
rei dos Belgas, que tem 74 annos, e o imperador
do Brasil, que tem 39.
A rainha Isabel II de Hespanha subiu ao throno
de 3 anuos de edade, em 1833 a rainha Victoria
em 1837, de 18 annos ; o papa Po IX, que conta
hoje 72 annos, em 1846.
Onze soberanos datam da poca agitada de 1848
a 1861; o imperador da Austria, de 1848 ; Vctor
Emmanuel e o rei dos Paizes-Baxos (Hollanda), de
1849 ; o rei de Hanover, de 1831, o, imperador Na-
poleao III, de 1852 ; o rei de Saxonia, de 1854 ; o
Imperador Alexandre II, de 1853 o rei da Suecia,
de 1839; o re da Prussia, o re de Portugal e o
sulto, de 1861.
A nauguragao dos outros quatro soberanos de
data muito recente. O rei da Grecia, de 6 de ju-
nho de 1863 ; o rei Christiano IX da Dinamarca,
de 16 de novembro de 1863 ; o rei Luiz II de Ba-
vera, de 10 de margo de 1864 e o imperador do
Mxico, de 10 de abril ultimo.

Diz uma carta de Paris que a prnceza AnnaMu-
rat, ltimamente convertida ao catholcisino, com-
mungou pela primeira vez no dia 19, na capella
do palacio de Fontanebleau.

Em Masanasa, povo das mmediagoes de Valen-
cia (Hespanha), occorreu, ha dias, um facto. refe-
rido do modo seguinte por um jornal daquella capi-
tal :
Uma mulher, de uns trinta annos, vizinha do di-
to povo, despediu-se de todas as suas amigas em
termos mysten'osos que denuncavam a proximi-
dade de uma desgraga pessoal. Pouco depois en-
trou.na egreja, ouvu roissa como costumava e de-
sappareceu.
Assustada a sua familia e desasocegado o'povo,
comegaram a por em pratica as mais activas dili-
gencias para enconlra-la mas foram inutes.
Isto foi n'um domingo.
Na segunda-feira, ao entrar um sacerdote em
um confessionario, encontrou no assento urnas
joias. Reconhecidos estes objectos como proprie-
dade da mulher que desapparecera, procedeu-se a
buscas na egreja, mas tambem sem resultado.
No dia seguinte, terga-feira, aconteceu que uma
creanca espreitou por um orificio feito na mesado
altar da Concego, que servia s para se poder
introduzir um brago e fazer funecionar a corda
que move a cortina que cobre a magem. Notan-
do que os ladrilhos immediatos cediam presso,
aproxmou da abertura a cabega e viu que havia
dentro um corpo humano.
A mulher que tinha desapparecido, estava na-
quella especie de sepultura, estendda, com o cor-
po n, a cabega coberta com um leogo, os mem-
bros quasi hirtos, e muito prxima da morle.
Logose Ihe prodigalisaram lodos os soccorros
que reclamava a sua situagao, e asseguram-nos
que se acha em estado bastante satisfactorio.
S uma alienagao mental, de que effectivamen-
te parece solfrer, que pode explicar um facto de
tal natureza.
*
A companhia franceza dos camnhos de ferro de
leste tem organisado, ha algons annos para c, um
servigo de graode rapidez entre Paris, Munich e
Vienna, com escalas pelo Danubio inferior, Odes-
sa e Constantinopla.
ltimamente reduzu consderavelmente os pre-
gos de 1* e 2 classe.
Com pequea despeza e n'um periodo de cinco
j dias e meio se pode agora visitar Stutgard, Mu-
j nich, Salzburgo e Vienna, percorrer o Danubio
j desde Bazias al ao mar Negro e ir Constanti-
; nopla.

E' o coquero uma das palmeiras mais uteis ao
homem, a quem da alimento, vestido, material pa-
ra a construegao de casas, utensilios de varias clas-
ses, cordas, fio e azeite, formando alguns destes
artigos importantes objectos de commercio.
Em algumas ilhas da Oceana se tira do coque-
ro madeira e casca para pontes, vigas, mastros
para barcos, langas para carros, jangadas, estacas,
sebes, portas, vazilhas de agua, peneiras, sac-
eos, etc.
Da sua noz tira o habitante da Polynesia leite,
gelatina, azeite, varias especies de manjares, lico-
res, etc. Da casca vasos para beber e para esga-
tar a agua das piraguas, lampadas, funis, ole Ha-
fibras, cordes. colchas e mais roupas para as ca-
mas, cordas para pesca, fio, escovas, adornos para
mulheres. etc. Das folhas, cobertas para [os tectos.
cestos ordinarios e de fantasa, leques, pontos, for-
ros para as paredes das habtagoes.
O coqueiro dase no sul da Asa, Ibas de Celao,
Sumatra, Java, etc., na frica meridional, as cos-
tas do mar Vermelho, na America do Sul, as Ao-
tilhas e em Cuba : em todas as partes destes pai-
zes, mesmo as praias do mar. E' a providencia
do homem selvagem nos trpicos.
jara. A bala do joelho apenas Ihe feru a rodela
sem consequencia.
Agora vamos ao essencial desle episodio, meu
caro amigo: a quem devo eu a minha salvagao
naquelle conflicto ?
A' tua gua ? Queres que eu te diga isto,
nao verdade ?
E', e nao fazes favor nenhum minha
gua.
Pois eu, se escrevesse n'um livro esse relango
da tua vida, nao dizia que foi a gua que te
sal vou.
Pois quem ?!
Disseste-me que tua mae estava orando por
ti, quando ouvo o estampido dos tiros. Ea creio
que foram as oragoes de tua mae que te salva-
rain. Esla crenca tem bases no sentimento e na
razo. Basta crer n'um Deus, que inclina a sua
face misericordiosa s preces de mae aivorogada
pelo medo de perder um bom filho.
Antonio Joaquim nao replicou. Pejou-se de
discutir materia em que havia de estabelecer con-
fronlos vilipendiosos.
E eu prosegu :
Como facca, e parodia ao titulo do meo po-
bre romance, a tua historia veio muito ao pon-
to. as eu, como vs, ouvi a concluso da narrati-
va com pensadora seriedade. Foi orna mulher que
te salvou, meu caro Antonio Joaquim; mas mulher
mae, intercessora, cujos requerimentos justes nun-
ca descem iodeferidos do tribunal divino. Pois, se
me dissesses que, roesma hora, a Sra. D. Mana
Clara, tua ixtiva, esperangosa metade de la alma,
estava orando por ti-ebpmpde ser que esti-
vessedir-te-ia eu que forara duas as mulheres
salvar-te. Um anjo-concede que eu diga um anjo.
era quanto me nao fechares as portas do culeva-
ra em uma de suas azas a petgao da mae, na ou-
tra a petigio da virgem. O Senhor sorria ao santo
amor de ambas, e t serias salvo pelos dous
amores.
Est bom 1 voltou Antonio Joaquim, mas nao
me aniquillas completamente a poesa da minh
gua I......
De modo nenhum. A tua gua ainda vive ?
Vive.
Pois bem: d-lbe multo grao, e urna velhice
descansada. A verdadeira poesa das guas
isto. E, quando contares, essa pagina dos leus
amores da-lhe nm titulo mais humano, e agrade-
cido s oragoes de toa rote. (Continuar-se-ha.)
PERNAMBUCO.-TYP. DE M. F. DE F. 4 FILHO




Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID ED7S63BXQ_34MYGX INGEST_TIME 2013-08-27T22:07:59Z PACKAGE AA00011611_10431
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES