Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:10424


This item is only available as the following downloads:


Full Text


AMO XI. KOMEBO 188.
Por tres Mezes adiaotados 5$O00
Por tres mezes vencidos 6$000
Porte ao correio per tres mezes. (5750


. ..
.

1
SEGUHDA FEIRA 25 DE JLHO DE 1S64.
Por asno adlantado.....19^000
Porte ao correio por om asno 3$000
aMivmij w~---------
ENCARREGADOS DA SUB3CRFCAO NO NORTE
Parahyba, o Sr. Antonio Alexandrino de Lima
Natal, o Sr. Antonio Marques da Silva; Aracaty,
Sr. A. de Lemos Braga; Cear, o Sr. J. Jos de
Oliveira; Maranhao, o Sr. Joaquim Marques Ro_
drigues; Para, os Srs. Manoel Pinheiro Oi C; A-
mazonas, o Sr. Jeronymo da Costa.
BNCARREGADOS DA SUBSCRIPgAO NO SUL-
Alagas, o Sr. Claudino Faleao Dias; Rahia, o
rr. Jos Martins Alves; Rio de Janeiro, os Srs. Pe-
riera Martins & Gasparino.
PARTIDA DOS ESTAFETAS.
Olinda, Cabo e Encada todos os dias.
Iguarassu'. Goyanna e Parahyba as segundas e
sextas-feiras.
Santo Anlao, Gravat, Bezerros, Bonito, Caruaru',
Altinho e Garanhuns as tercas feiras.
Pao d'Alho, Nazareth, Limoeiro, trejo, Pesqueira,
Ingazeira, Flores, Villa Bella, Tacaratu', Cabrobc,
Boa Vista, Ouricury e Exu' as quartas feiras.
Serrahaem, Rio Formoso, Tamanda.-, Una, Barrei-,
ros, Agua Preta e Pimenteiras as quintas feiras."
Ilha de Fernando todas as vezes que para ali sahir
navio.
Todos os estafetas partera ao Vj da.
EPHEMERIDES DO MEZ DB JIMIO.
'! La nova as 10 h.,.' m. e 13 s. da m.
12 Quarto cresc. a 1 h-, 2fi m. e 14 s. da m.
19 La cheia as i h., 15 m. e i s. da ni.
2."> Quarto ming. as 6 h., 20 m. e 8 s. da t.
PREAMAR DE BOJE.
Primeira as 8 horas e 30 minutos da manhaa.
Segunda as 8 toras e .'i minutos da tarde.
PARTIDA DOS VAPORES COSTEIR03.
Para o sal at Alagas a S e 15 par* o norte at
a Granja 7 e 1 de cada mez; para Fernando nos
dias i 4 dos mezes dejan, marg., maio, jul, set. enov.
PARTIDA DOS MNIBUS.
Para o Recife : do Apipucos s /,, 7, 7 Vi. 8 e
8 V da m.; de Olinda s 8 da m. e 6 da tarde; de
Jaboatao s 6 >/z da m.; do Caiang e Varzea s 7
da m.; de Bemlica s 8 da m.
Do Recife : para o Apipucos s 3 '/2,4, 4 /*, V,
5, 5 Vt. 5 '/ e 6 da tarde; para Olinda s 7 da
manhaa e 4 y2 da tarde; para Jaboatao s 4 da tar-
de ; para Cachang e Varzea s 4'/, da tarde; para
Bemfica asida tarde.
AUDiiiNGU DOS TRJUNAJiS DA CAP.TAL.
Tribunal do coracwcio: segundas e quintas.
Relacao: tercas e sabbados s 10 horas.
Fazenda: quinta* s 10 horas.
Juizo do commercio: segundas s U horas.
Dito de orphaos: tercas e seitas s 10 horas.
Primeira vara do civel : tercas e sextas ao meio
dia.
Segunda vara do civel: quartas e sabbados a 1 hora
da larde
Dl.A DA 31.MANA.
18. Segunda. S. Rufino b.: S. Frederiro b.
19. Terca. S. Vicente ele Paula ; S. urea v.
20. Quaita. S. Jeronymo Emiliano.
21. Quinta. S. Huiirique imperador.
a Sexta. S. Maria Magdalena; S. Menelioab.
23. Sabbado. S. Apolinario b. m.: S. Liboriob.
2. Domingo. S. Francisco Solano f.
ASS1GNA-SE
no Recife, em a livraria da praca da Independencia
ns. 6 e 8, dos propietarios Manool Figueiroa da
Faria 4 uho.
designar
aerar.
os lugares em que lhe conviesse mi-
Despachos do dia 21 de j ii I lio de ISO.
Requerimentos.
mercial, no que respeita s suas operagoes, e con-
clue pelo seguinte parallejo:
Sobre as propnas aegoes cmpresla o banco Mer-
cantil at Vi do seu valor e o banco Allianra 60 p.
c. sobre o valor do mercado, s a prazo d 3 me-
Antonio Malaquias de Macedo Lima.-1ntormo o s, ate a decima parte do fundo realisado do ban-
Sr. inspector da thesouraria provincial. ,c 'lua"do ** "Wf* Jvcrem realisado SO p. c.
Cieihano Lopes Hibeiro -Indoferido. baoco -ommercal nao limita a quantia e pode
l.ope
Bacharel Estevfto Benedicto Franga.=Passe por-
tara prorogando o praso de .'t mezes.
Fielden Brothers.Informe o Sr. inspector da
thesotiraria de fazenda.
Jos Ignacio d'Avilla.Informe o Sr. inspector
, da thesouraria do fazenda.
PARTE QFFiCiAL
G0VERN0 DA PROVINCIA.
Expediente do dia 21 de julho de 1861.
Ollico ao Exm. presidente da provincia do Cea-
r. Com a inclusa copia da informago que mi-
nistrou hontem o chefe de polica desta provincia,
tica satisfeito o que V. Exc. solicitou em ofrlcio de
9 do corrente, acerca do desertor Francisco Jos
Correa Guabiraba.
Dito ao commandante das armas interino.-In- Jos Fidelis.-lnfnrme o Sr. curador dos frica
forme V. S. sobre o que pede no incluso, requer- nos l.vre?. eudonca Perera -lofor-! de divida publica tanto a gerencia do banco Mr-
menlo o *' tenente reformado do exercito Epiptu- Joaquim Antonio ue Meuaonga rerura. '"'"' .. ^ ,,.... ., nella at
uio Bordes de Menezes Doria i me o Sr. inspector da thesouraria de fazenda. ?>"". como a uo tinao su poot empregai nena aic
Luiza de Franca.-A suppl.cante nao provou a decima parte do fundo real.sade, em quanto que
einpregar nesles emprestimos al a sexta parle do
seu fuado.
Em[ireslmos sobre inscripcoes e ttulos de divi-
da publica a gerencia do banco Mercantil e do Al-
lianea s pode fazo-Ios al 50 rontos : a do Uno
at a 100 contos : a do banco Commercial a sexta
parte do seu fundo.
Na compra ou venda de ouro ou prata e ttulos
Dito ao mesmo.Mande V. S. apresentar ao Dr.!
chefe de polica amanhaa s 11 horas do da, um
cabo de esquadra e 2 soldados para escoltarem da
villa do Cabo at esta capital um soldado crimino-
so.Communicou-se ao Dr. chefe de polica.
senco legal.
Miguel Luiz da Purificado.Informe o Sr. di-
rector do arsenal de guerra.
Maximino da Silva Gusmiio.Informe o Sr. ins-
Dita ao inspector da thesouraria de fazenda. pector da thesouraria provincial,
endo sido dispensado da commissao para que es-1 Manoel Antonio da Rocha..Na
iva nomeado e de que trata o meu oficio de 18 supplicante osse recrniado.
ao consta que o
Tendo
tara nomeao e de que ..
do correte, o tenente Joao Paulo de Miranda, as-1 Manoel Alves Guerra.-Loncedo a licenca para
sim o declaro V. S. alim de que proceda como o lim que requer pagos os direitos nacionaes.
fdr de lei sobre a restituicao que deve elle fazer da i tita Mana do Bomlim. Informe o
importancia que Ihe tiver'sido abonada em virtudc
do citado otlicio.
Dito ao mesmo.Para os convenientes exames
remello V. S. as inclusas copias das actas do
conselho administrativo do arsenal de guerra, da-
tadas de 4, 6, 8, 11 e 13 do corrente.
Dito ao mesmo.Remeta V. S. repartcao do
thesouro da Parahyba, como solicitou o respectivo
Exm. presidente em oftlcio de 12 do corrente, a
importancia dos direitos daquella provincia arre-1
cadados nesta ; devendo essa remessa ser feita no:
1-' vapor da companhia Brasileira de paquetes que
passar do sul, para o que ticam expedidas as con-
venientes ordens.Expediram-se as convenientes
ordens neste sentido.
Dito ao inspector da thesouraria provincial.In-
teirado do contedo de sua informaco de 18 do
correte, sob o. S9o, dada acerca do oflhio de 12
deste mez, era que o director da escola normal pe-
pia, que se lazem precisos ao servico daquelle es
tabeleeimento ; recoininendo a V.
Sr. director
do arsenal de guerra.
Silvestre de Souza Nunes.Ser atlendido se for
possivcl.
Thomaz Antonio Macel Monteiro.-Informeobr.
inspector da thesouraria de fazenda.
Umbelina Maria dos PrazeresSejaentregue
supplcante o menor de que traa.
EXTERIOR.
CORRESPOXIUEXCIAS 1>0 lIA
RIO lK PKIW'AJ HITO.
Porlo, 20 de JHnho de 18G1.
A questao bancaria que se levanlou nesta cidade
por occasiaode abrir-se a subscripcao para o pro-
jectado banco Del-Credere, e que to frtil lem si-
do em peripecias, acha-se terminada na parte que
o aaqueiie es-1 djz reSpet0 conveniencia ou nao conveniencia
S. que mande ;de se pedir aos
,o poderes do estado urna lei orgnica! m
fornecer taes objectos, devendo adespea a_r-se de sociedades anonymas. Era <|uanlo questao *
a do banco Coinmercial a pode fazer at terca
' parte.
; Agenciar, contratar, negociar e garantir empres-
' limos, pode faz-lo a direccao do banco Commer-
I cial at quantia de 100 cantos de res, em quanto
] que s dos outros bancos est isso defezo e s as
I assemblas geraes o podem resolver.
Pelo que respeita ao estatuto opinou a commissao
da-maneira que deixamos dito, mas emquanto ao
regulamento econmico propoz que osse alterado
: o artigo que eslabelece a gratilicacao annual aos
' directores. Percebiam 6005 annuae's e a commis-
: sao propoz que ^era gratilcados com 1:0005 ca-
da um.
Depois de algum dbale fui esle parecer appro-
1 vado.
No dia 16 liouve assembla geral da nova com-
i panhia Utilidade publica para a direccao lhe dar
conta do uso das autorisaces que lhe tem sido
| concedidas, c para proceder eleicao da nova ge-. muil0 ado|.nail() d(J nures.
ro';ria- ... Na sua comitiva vam-se
\oineou-se urna commissao para estabelecer a
porcenlagem commissao liscal conselho de admi-
nistracao e direccao, em conformidade do novo es-
tatuto. Retirada a commissao a urna sala prxima
para conferenciar, voltou pouco depois com o sen
parecer que eslabelecia 3 p. c. no excedente a 6 p.
c. a cada director, nao excedendo a quanlia a
] 1:2005, e a cada membro do conselho fiscal e ad-
minislracao 45500 por cada cdula de presenca.
Depois de alguma discussao resolveu a assem-
bla que se nao marcasse lmites para a percenla-
A'sua entrada subiram ao ar numerosas gi- ompregados da sociedadeMkenen Mamnheiwe
randolas de foguctes. Pelas ras que leve de aira- para o anno administrativo de 1864 18ii."i.
vessar deram-lhe repetidos e phrenelicos vivas, I Perto de duzenlas pessoas gradas, entre ellas
chegando em algumas dolas as madamas a dei- depulados provinciaes, commissoes de diferentes
tar-lhe llores. | associaces, magistrados, advogados, cnsules, ele-
A' urna hora da tardo sabio S Exc. da Regoa rigos, presidente da praca e negociantes, ofBclaes
para Villa Real, trazendo na sua comitiva nove do exercito e da armada, etc., etc., assistram
carros, os cavalleiros que o haviam ido esperar s este acto solemne, por cuja occasiao pronuncia-
Caldas e a msica do Peso da Regoa. A' sua sa- ] ram-se muitos e eloquenles discursos,
hida subiram ainda ao ar militas girndolas de ri-1 Encerrados os Iralialhos foi a lodos os circums-
co fogo, e quando chegou Lobrigos vio-se este po- lantes offeriado um brilhanteecopioso copo d'agua
vo partilharda alegra que ia na legoa ; deram-lhe pelos socios cITeclivos.
muitos vivas, deitaram logeles e repicou o sino. O edificio eslava preparado com muto gosto e
i Em Santa Marina de Penaguio esperava-o o luxo.
povo cora a msica de Cumicira, que fez coro cora ; A eleicao para o referido anno recahio nos
a de Jugueros e houve foguelorio. seguintes socios elTectivos :
Quando chegou Cumieira estavam l j mais Presidente, o inspelor da thesouraria Andr Cursino
tres carros, muitos cavalleiros e muito povo a es- Benjamim.
pera-lo, e alli novamentetocou a msica da trra Vice-presdenle, o tenente-coronel de engenheiros
e do Peso da Regoa. Fernando Luiz Ferreira.
Desde a Cumieira ale Vi lia Real estava o ca- primeiro secretario, o segundo escripturario da
minho coberto de gente, quenao se fatigava de lhe thesouraria Alexandre Magno Rodrigues,
dar vivas e as boas vindas. segundo dito, o tenente-ajudante de ordens da
A entrada desta villa estavam para cima de presidencia Leonardo Luciano do Campos,
dez mil pessoas para lhe significar a alegra que Orador, o terceiro escripturario da thesouraria Anto-
tinham em o ver restituido ao seu lugar. no Bernardino Jorge Sobrnho.
Antes de entrama ra da Fonte Nova viam-se Commissao fiscal, negociante Antonio Marques
ja. muilas bandeiras, sendo algumas sustentadas por pOVoas, Jorge Sobrnho. e clrigo Antonio Rodri-
mulheres, que sram as prmeiras a levantar o gri-, gUes Sudr.
' to de vivas ao governador civil e ao rei, as qaaes Dita de redaccao, official da secretaria do governo
lhe deitavam lambem flores. Eduardo Americo de Moraes Reg, chefe do
A ra da Fonte-Nova, nica que o Sr. Jerony-
mo Barbosa de Abreu e Lima te ve de aira vessar
para entrar era sua casa, estava ricamente emban-
derada, as janellas revestidas de damascos e co-
bertores do seda, apinhadas do bello sexo, que dei-
tou muitos acafates de llores ao Sr. governador ci-
vil, e na extremidade desta ra eslava um arco
res.
os presidentes das
; cmaras do Alij, Murga, Santa Martha, Peso da
Regoa e Villa-Real.
Quando eutrou na villa tocavam as msicas de
entre os subscriptores
amo-la ainda longedo
jom a acquisigo delles correr pela consignado do 10niliaja pe|a dissdencia
4" do art. 8 da le do orcamenlo vigente, a qual, desle novo ba 0S;.a ju|
ser augmentada com um crdito supplomenlar l seu |,,rmo
quando estiver esgotada. Amanhaa devem reunr-se no edificio da Bolsa
Dito ao commandante superior da guarda naci-1 os SUSCripiores que rael.ficaram as suas subscrip-
nal de Nazareth -Sciente pelo ollico qu V S. | c5es para a co.umiss.lo installadra Ihes aprsen-
me dirigi em 28 de junho ultimo, sob m 179, da lar 0 (sUj do. lraba)nos preparatorios e resolver-
nao iorem os commandantes dos bataliioes de m- se 0 ,,ue se :u) ar conveneale. e' possivel que por
aiitana i. 19 e 20 da guarda nacional sob seu 'esta 0Cf.as-l0 0(.Crra a|gnma evenlualidade que
oommando superior ministrado os mappas exig- |he 1|ie preCjpj|e 0 desrecho, parm eremos que tal
dos as circulares de 14 de marco e 20 de maio se nao realisar.
ltimos, recommendo V. S. que faga sentir essa
falla aos predilos commandantes pelos modos indi-
cados na lei n. 602 de 19 de selembro de 1850,
exigiodo novamente os referidos mappas.
Dito ao capito do porto.A' V. S. serao apre-
sentados os recrutas de marinha Jos Justino de
Menezes e Joao Perera da Cosa, para terem o
conveniente destino depois de inspecionados.
Dito ao director das obras militaros.Aprsente
V. S. cun urgencia o orcamenlo da despeza a fa-
er->e com as obras que "requisita o commandante
do corpode guarnigo, no otlicio por copia incluso.
Dito ao mesmo.Aulorso V. S. a mandar fazer
Jo conformidade com o regulamento de 18 de ju-
lho de 18.*it, as obras de que necessilam a arreca-
dagao, secretaria e respectivo gabinete, do quartel
das Cinco Puntas, oiule se acha alujado o 7" bata-
Iho de infantaria, nao excedendo a despeza des-
sas obras a quantia de 7315000 em que foi por V.
S. orgada. Fizerainse as uocosarias communi-
cages.
Dito ao mesmo.Mande V. S. fazer de confor
midade com o regulamento de 18 de fevereiro de
18."i(, u pogo de quenecossita o Hospital Militar, li-
e-indo certo de que approvei para esso lim o orea-
meoio deque trata o sen oftlcio n. 87 desta data.
Fizeram-se as necossarias coininunicaces.
Diio ao vgario da freguezia de S. Vicente.De-
volvo Vine, o mappa que acompanhou o seu otli-
cio de. 30 de junho ultimo, alim de que descrimine
os bitos havidos em cada um dos anuos de 1862 e
1803, organisando dous mappas de conformidade
com os incluios moJelus, e reinettendo-m'os com
toda a urgencia.
Dito ao vgario da freguezia do Ouricury.Cum-
pro que Vme. me remella cora toda a urgencia e
sob responsabilidad, os mappas dos bitos liavidos
nessa freguezia nos annos de 1861 e 1862. a que so
referen) os ollicios desta presidencia de 11 de de-
zembro do anuo passado e 2'i de fevereiro ultimo.
Dito ao vicario da freguezia de Santa Mara da
Doa-Vista.Nao tendo Vine, satisfeito at esta da-
> i i^ circulares desta presidencia de 27 de novem-
toro de 1862, 29 de julho e 12 do dezembro do an-
uo passado, 24 do fevereiro e 28 de abril ultimo,
relativamente a remessa dos mappas dos bitos ha-
vidus nessa parochia durante os annos de 1861 c
8C, organisados de conformidade com o modelo
que acompanhou a 1J das citadas circulares e que
incluso novamente remello, recommendo-lhe que
com a maior urgencia e sob responsabilidade d
cumplimento as referidas circulares.Igual ao vi-
gario da iroiiuezia de Maraoguape.
" Dito ao chefe inlerino da repartcao das obras
publicas.Com a inclusa copia da lei provincial
n. .'>70, de S de abril ultimo, nea salisfeita a requi-
sieao do V. S. contida em olllcio de houlein, sob n.
187.
Dito ao mesmo.Tendo nesta data approvado a
tabella que Vine, me remetleii com otlicio de 15
do Rorrele, sob n. 184. marcando os vencimentos
dos guarda-, feitores e meslres das obras cargo
dessa repartcao : assm Ih'o communico para seu
conhecimento e lira conveniente.Remelleu-se co-
pia da tabella thesouraria provincial.
Dito ao iuiz municipal da I" vara desta cidade.
__oinmunicando-me o coronel commandante das
armas em oftlcio de hontem, que mandou recolher
No entretanto quo o projocto de estatutos do I
banco Del-Credere corra os tramites lgaos, e en-
contrava por toda a parte os meios impeditivos que
urna forte preponderante opposigao lhe oppe, a
questao de conveniencia de uina le liberal cu res-
trictiva quo regule a formaco de novos estabeleci-1
montos bancanos foi largamente discutida.
No da 20 do corrrente houve assembla geral |
da associacSo Commercial para se discutir o pro-;
jecto de representaeo, que sobre esto imporlante
assumpto, ficarencarregada do redigir urna com-
missao nomcada em assembla geral de 30 de maio
ultimo.
Venreu a dea de liberdade romo para crdito e
bom nomo da associacao Commercial
deixar de vencer.
Os cavalleiros incumbidos da feitura da repre-
sentaeo furam os Srs. baro de Massarellos, barao
do Nova Cintra, Antonio Jos do Nascimenio Leo,
Eduardo Moser, Antonio Ferreira Rallar c Jos
Joaquim Rodrigues de Frenas Jnior.
Depois do citar os arigos do cdigo commercial
e leis que regulama formaco das sociedades ano-
nymas, do concluir que essas leis sao pouco con-
formes entro >-i no quo respeita autorisago para
crear estabeleciinentus bancario9. opta a represen-
taeo pela conveniencia do se precoitar n'uma mi
lei sobre sociedades anonymas seja qual for o ge-
nero do negocios a quo so dediquem, dando a li-
berdade de usar do meios que o crdito fornece;
nao admiltiodo nenhuns privilegios, respeitando s-
mente os ja creados, e exigindo garantas mais ou
' ;adas
Passando-se eleicao deu a urna em resultado :
Mesa da assembla geral:
Presidente, o Sr. visconde de Perera Machado.
Vice-presidenle, o Sr. barao de S. Lourenco.
Secretarios, os Srs. Drs. Maximiano Faustino de
Andrade e Jos Alves de Olveira.
Direccao :
Presidente, o Sr. Dr. Antonio Ferreira de Mace-
do Pinto.
Vicepresidente, o Sr. Justino Ferreira Pinto
Basto.
Secretario, o Sr. Jos Carlos Lopes.
Conselho Ihcal :
Os Srs. Joaquim Ribeiro de Faria Guimares
Delflm da Cunta Lima, Antonio Rodrigues Nunes'
Carlos Jos da Silva, Diogo Jos Cabra!, Jos Anto-
nio da Cuuha Porto.
O banco l'nio vai emitlir dez mil aeges de
1005000 cada urna, as qaaes serao distribuidas pe.
los accionistas que as quzerem, em raleio propor-
cional de urna por cada duas aegoes, cora o pre-
mio do 225'iOO. O valor nominal estas accoes e
seu respectivo premio entrar em cofre al ao dia
31 de dezembro do corrento anno.
Aos accionistas quo satislizorom antes do prazo
nao podia | marcado a importancia das aegoes que Ibes tora-
' rom ser-lhes-ha abonado juro razo do 4 |). c. ao
auno at ao dito dia 31 de dezembro, e aos que pa-
g.irein depois contar-sc-lhes-ha juros razo do 6
p. c. al 31 de Janeiro. As accoes quo passado este
dia nao eslivorem pagas tornam-se propriedado do
banco.
Com a nova emisso de mil contos ficar j capi-
tal do banco Inio elevado a somma do lies mil
conlos de ris.
A direccao do banco de que estamos tratando
publicou lista geral dos subscriptores da seceo
de seguros mutuos do vida. Por ella se v que 0
numero das apolices passadas al 16 do corrente
era do 3,744 no valor do 2,I0o:3255.
Alguns milhares de cxemplares desta lista vio
ser mandados para os subscriptores de segaros mu-
tuos de vida que o banco l'nio lem nesseimperio.
Os accionistas da companhia Scguranca lambem
secgo da thesouraria Luiz Carlos Pereira d
Castro, e Dr. Joao Climaco Lobato.
Thesoureiro, o negocame A. M. Povoas.
Chefe da secretaria, Alexandre Foruandes da Veiga
Lima.
Secretarios-adjuntos, Joao Vieira Braga, e Ray-
mundo J. de Moraes Reg.
Commis.-o do jujliga e ordem, padre Luiz Ray-
mundo da Silva Brillo, Augusto Vespucio Nunes bom
Cascaes, caplao Joao Marcollioo Rumeo, Jos tada
Mariano da Costa Nunes, e Carlos Colas.
O cargo de presidente honorario contina a ser
penhos ao Dias Vieira, para que d sua doniisso
de l vice-presdenle, e consiga igual nume.ieo
para o Gentil : por este modo apearo o#A\res
som o demittirem.
A causa do rompimenlo bom desairosa para
ambos, porm. a razio que se da Iziilor" Janse
oliter muilos favores da vico-presidencia, o que nao
gosta o directorio e especialmente o Nunes Gon-
gs! ves.
E' a genle mais ciumonla que lonho conhecido,
; por tudo que ebeira a palacio ; assuii deve ser, a
| quera consiitue a legitiimdade do sua influencia
as baioncias do poder.
A palmeada deve encerrar os seus irabalhos no
da 18, so nao tiver urna segunda prorogaco. em
um beneficio fez provincia.
A empresa dramtica Germano & Coimbra acha-
, se concoituada no publico. Tora dado seis repre-
sentaees com o l'tlrage, ntimos, Pelotiqueiro e
Mae. Este foi o drama que attrahiu maior con-
| currencia, e foi muito applaudido, visto como a
execugo estove par do mrito litterare.
Fez na Me o papel de Joanna, D. M. Pontos.
que brilhou especialmente no ultimo acto, receben-
do na repetigo muitos bouquels.
O papel d Elisia locou sempre applaudida I).
Camilla Guimares.
A prima dona, acha-se muito concoituada polo
publico, e por corto D. Antonina Marquolou ero-
dura das ovages que recebe.
Aos seus dotes naturaes ella sabe jogar com o
talento que possue em grande somma, e mais tar
de a continuar na escolado um arriata primoroso
como o Germano, ha de vr a ter urna excellente
primasia nos tbeatros do Brasil.
E felizmente acha-se boje em um theatro onde
as aleiges do publico por esto ou aquello artista,
nao prejudicam o mrito de quem o tem.
I). Camilla Guimares, por exemplo, tem um
partido e o merece, porque tambera do-
de bastaute talento ; mas isso nada influc
para que essos seus apologistas nao sejain at os
primeiros a prestaren! preito e homenagem ao ta-
Matheus, Arroios e a do Peso da Regoa, as qua^s, exercido pelo conego magistral Dr. Manoel Tavares j lento e mrito artstico de Marquelou.
depois que S. Exc. se recolheu sua casa, percor-
reram as ras desta ierra, e depois foram para o
campo do Tabolado, onde estiveram tocar at
raeia noute, subindo por esta occasiao ao ar cente-
nares de dnzas de rico fogo e muitos balos.
t um Villa-Real ainda ninguem presenciou um
dia e noute de to grande festa e regozijo, havendo
durante ella o maior socego c tranquillidade.
Apezar deludo islo parece-nos que o Sr. minis-
tro do reino' dar antes das eleigoes para deputa-
dos oulro governador civil ao distrelo de Villa-
Real. Confiamos muito no tacto poltico do Sr. du-
que de Looi. O Sr. Barbosa e Silvo um gover-
nador civil Impossivel no districto de Villa-Real.
Em Coimbra voltaram as cousas ao seu estado
normal. O governo ordenou que comegassem os
actos acadmicos, como elfoctivamente comogaram,
negando defer ment representage dos lentes
que inclumos na nossa antecedente missiva.
Foi cono>finado em polica correccional um es-
ldante que ultrajara urna das palrulha: por occa-
siao dos ullimos acontecimenlos. Foi rondemnado
da Silva. E assm deve proceder um publico Ilustrado
Dando-lhe lo lisongeira noticia desla sociedade amante do theatro, coma o maranhense.
fundada no dia lo de oulubro de 1858, devo di- No Maranhao sempre quo o emprezario ensaia-
zer-lhe que ella tem progredido, e que nao pou- nao destribuir as partes com parcialidade, de modo
eos sao os serviros que j tem prestado civilisa-
e.io e ao paiz.
Celebra sesses em todas a; quartas-feiras polas
6 horas da tarde; actualmente oceupa-se na refor-
ma dos seus estatutos.
Tem por lim especial o cultivo das lettras por
meio de dsoussoes scienlificas e Iliterarias.
A' 10 do corrente, procedeu a cmara munici-
pal desla capital apuracao dos votos na eleicao
senatorial para a subslilucao do fallecido comm'en-
dador Angelo Carlos Muiiiz, dando em resultado
comporoin a lista trplice os Srs. coiisolheiro Fur-
tado com 739 votos, Dr. Nunes Goncalves e coro-
nel Izidoro Jansen cem 7j6 cada um!
Esta lista reprsenla nao a vonlade da provincia,
mas sim urna farga.
As urnas em toda a provincia nao concorreu um
tergo dos cdados qualifleados; e, om alsuma", das
em vinle dias de priso, remiveis a 100 rs. por da freguezas do alio serlo. o indiferentismo foi tal
de mulla, e as cusas do processo. que nem simulacro do eleicao houve; no entretan-
Por occasiao desse julgamento ellecluou-se a pri- loja eleigao ser approvada e um dos iros, ir Mi-
sao de oulro usludante, por suspeilas de ler sido o to legtimamente ter assento no sonado,
perpetrador do crimo de tentativa de incendio s Antes mesmo da eleicao francamente so dizia e
casas dos Srs. Drs. Das Ferreira e Saccadura. se contina a dizer do que o escolhido sera o con-
Foi posto incomniunicavcl, e diz-se que ou j selheiro Portado, pjr ser essa avontade do Impe-
confessra o delicio, ou dora o nome de outros, rador, de modo que esta eleicao denominou-so
como autores ou cmplices. Islo boato, visto que aqu desde o comego nao senatorial, mas sim do
laes cousas, sendo segredo de justica, nao sao do, Sr. Furlado.
dominio do publico. Nao sei que fundamento ha para dizer-se.que S.
0 que est surcodendo quelles individuos nos! Mageslade antes mesmo de saber do resaltado da
Iribunaes deveria servir de exemplo a outros, para ; eleicao garantir a oscolba daquelle sonhor : en
se cohibirem de novos desvarios. Pois nao sueco- i ponno miabas duvidas.
Para mim ndifTerenlc que seja osle ou aquelle I
o escolhido, porm, se me obrgassema ser juiz na i
causa pronunciara o meu voto de preferencia a j
favor do coronel Izidoro, nao s por sor maranhen-:
se, como por tor servigos e ser a tercoira voz quo J
faz parte do urna lista triplico.
Depois Julio nclinar-ino-hia polo Dr. Nuces .
Goncalves.
t conselheiro Furlado nao sondo filho desta pro-
vincia e sim da do Piauhy, nao podo pelo Mar-
a querer abaler mmerecidamente a este artista
' para elevar aquelle, tudo marcha born, e nisto o
Germano lem procurado ser muito jasticeiro.
O que se sent na companhia nao achar-so
_ nella o Coimbra, esseartisla igualmente do mrito
I superior, e que por suas maneiras o verdadeiro bu
i mem de bem soube adquerir as alTeicoes do publico
em geral desta cidade. E' um digno companheiro
| de Germano.
Thomaz e Lisboa s5o excellentos artistas, teem
especialidades em que muito brilbam, capolados
como sao pelo Germano na distribuico das partes,
bao de sempre tirar muito partido d'a platea -. mas
com islo nao quero dizer que Porto e Pinto nao
sejam conhecedores da arlo, e que nao tronara o\e-
! cutado papis na sua especialidade tao dignos de
apreeo como quelles dous.
Suiraaraes ni> est na altura dos primeiros,
1 certo, mas tem tido occasies de lhe tocar papis
como na Porta falsa, em que se torna inimilavel.
Se um ou outro espectador solado pude ha ver,
[queenlenda nao sor boa a companhia dramalica
; Germano Ov. Coimbra, eu vou com o publico deque
! ella muito excellente, e que bem servidos se
achara Pornambiico e Maranhao com a actual com-
panlua.
Anda noostou completamente restablecido d,i
: nflammaco do ollios, e por tanto n.io posso con-
tinuar por boje com esta minlia tarefa. quo aqu
a dou por coucluida.
menos semelhantes as quo tem sido obrigadas a
dar os estabelecimentos de crdito portuens;. ;se reuniram em assembla geral no dia 18 para
Com taes fundamentos, diz a representaeo, dsculirem o projectode reforma de estatutos, e cuja
que nao a limitagao do capital, era a difBculda- discussao lirn concluida nesse mesmo dia.
do om autorisar as sociedades anonymas, nema
de assm, infelizmente : esta noite foram outra vez
apedrejadas as patrulhas que gyravam as proxi-
midades do (^ollegio-.N'ovo. O Sr. juiz de diroilo,
que nanita naquelle sitio, e quo, segundo nos di-
zem, foi logo sabedor do occorrdo, deu as suas or-
dens para seren guardadas, at ser dia, as casas
d'onde se suppunba loria partido a aggrcsso as
patrulhas. Do manhaa foram as autoridades aquel-
las casas, o uu so enconlrou pessoa que so podesse
sus.irilar.
O mesario da Santa Casa da Misericordia, a cujo nlmo tomar lo vivo interesse como qualquer dos
careo est o recolliimenlo das orphas desla cidade outros.
con'vidou algumas familias para exaramarem as ma oolra lista se vai organsar em consequen-
prendas fritas pelas orphas e porcionislas do re- ca do fallccimenlo do conselheiro Joaquim \ ioira
ferido recolhmento destinadas ao j sabido leilo da Silva o Souza.
que devo elLcluar-sc na capital desse amigo e hos- Diz-se quo os dous que ficarem depois daquella
ptaleiro imperio om beneficio do hospital da socie- escolha com o Dr. Fabio Alexaodrlnn de Carvalho
dado porlugueza de beneficencia. Res, comporo a lista.
Nao sei se estar por isso o Dr. Carlos Fernn-
Sao uns quarenta e tantos objectos, a maior par-
Enire as alteraeoes que foram approvadas avulla te quadros bordados a ouro e froco, escumilha, mis- do Ribeiro que lem elementos com os quaes nao
exagerada penalidade o que convm adoptar. Tem ajque cria um fundo permanente de reserva de 150 sanga etc. pude contai u ur i-abio. .... n ,wnno,
o interesse individual olhos perspicazes que vem ontos de rls. O ordenado dos directores foi ele- A t.ind.gao a me se nroceden da estatua de bron-
mais longe do que as multiplicadas prescripgdes vadoaC0O5.
das leis exageradamente restrictivas.
O que a associacao Commercial do Porto julga
completamente areitavel que soja responsavel po-
la subscripgo todo o individuo quo subscrovo. Por
essa quantia a que se limita a parle na sociedade
fique fiadora sua fortuna, e ser tambora til que
no acto da inscrfpcao os fundadores e os subscrip-
tores enlrem em deposito, em qualquer banco acre-
ditado, com dez por centodo total do seu interesse
ou com outra porcenlagem que se julgar conve-
igo a que se procedeu da estatua de bron- Dado o caso quo nao seja
ze de 1). Pedro V para o monumento que os artis- Izidoro era urna e oatra lista, tem cora ofallocimen-
las esta cidade levantam memoria daquelle cho-' lo do Dr. Joaquim Gomes de Souza, do elegor-se
rado monarcha na praca da Batalha, nao lieou per-! por esta provincia ires depulados, para os quacs
feita, ou por oulra a modulaco apenas recebeu o sao indignados os Drs. Gentil, Juca Belforl e
bronze desde os ps al prximo dos hombros da 1
estatua.
Era Vianna do Minho lem-se como certa a perda
mmercio'de vi"nhos''uo Douroniose dis- do patacho Constante, propriedade do negociante I Sinval Odorco de Moura, que pela importancia do
sso legislativa quo acaba de encer- daquella praca o Sr. Joao Antonio de Magalhes; sua familia o quejogacom mais elementos; e,
Vianna. Ha mais de quairo mezos que o dito pa- j se alteodermos anda sua illusiraco, servigos e
A projectada companhia do Crdito Social vai
prximamente discutir a sua lei orgnica. Depois
da discussao diremos as oprr.ires a que esla com-
panhia se destina.
Como previamos, o por mais do urna vez o dis-
sernos as nossas missivas, o projecto para a liber-
dade do com
cutio na ses
rar-se.
Foi um expediento poltico a quo o governo re-
PERiueono.
REVISTA DIARIA.
Sabbado foi o 2i' anniversario da acriamago
da maioridade deS. M. o Sr. D. Pedro II: por rujo
motivo estiveram embanderados os navios de
guerra e as fortalezas, salvaudu a do Crum a urna
hora da tarde.
No riacho Jacar, freguezia do Poro da Pa-
nella. foi encontrada niorla a crioula Cosma Maria
das Virgons. a qu.il foi vistoriada, declarando os
peritos que nao tinham encontrado veslgios de vio-
lencia no cadver, parecendo antes, do resultado
das indagaces, haver dita Cosma fallecido em con-
soquonria de un ataque' apofletiro.
Hontem enlrou arribado em nosso porto,
com agua abena, o patacho hespanhul Vencedor,
com carregamento de vmho, o ijual segua de Bar-
celona para a Rahia.
Hoje, s 7 horas da manhaa, romera a func-
conar a Escola Normal, sondo o exorcicio das au-
las das 7 s 10 horas da manhaa.
Tendo sido distribuido sabbado um avulso con-
tra o nosso amigo o Sr. commeoda lor Manoel Luiz
i de
Ocollegiode Caxias, porm, reunido a alguns y|r[lfs-.em ?"^reprei?"^e..!n.a"c-,'a!!.:J":!,yiJ:1.1!
oulros do 2" districto, exgem a eleigao para o Dr.
a casa de detencao o calceta Joao Pedro, esoravo, Mpto| mn deve ,u,,,ar.se c
por nao serem mais necessarios os servigos deste, | citJaile anonvma. Tambera na
no .luartel do 2 batalhao de infamara ; assm o 0 m __. 5 d ,
no <|uar.
declaro Vmc. para seu conhecimento
mente; e s depois de salisfeita esla clausula, alm correa, para nao alhear os bons olFicios que, as
de outras que a lei determine possam organisar-so !
as sociedades anonymas.
Pelo que re.-peit aos fundadores pelas promes-
sas que lizerem, e no quo toca transmissibilida-
de dos direitos de subscriptor diz a representaeo
o seguinte :
Subscrever para sociedades anonymas decla-
rar que se Ibes deslina cerlo fundo.
Pode faz-lo qualquer individuo, comanlo que se
responsabilise pela declararlo. E para que a in-
solvencia nao traga dilfieuldades, convm quo, em-
hora eita a iransmissao, o cedente fique responsa-
vel at constituigo da companhia, e que s de-
pois de constituida, seja o cessonario o respon-
savel.
Sendo muito variados os fins a que se propoem
as companhias nao se pode determinar a parle do
constituida nina so-
nao se pode lixar o
prazo em que se bao de fazer as diversas entradas,
por ser claramente impossivel prever a serie de
moei
Dtoao presidente da cmara municipal do li- : circii'nstanrias que tornaram til ou prejudicial a
...oeiro.Respondo ao oftlcio deVmc. de -/ ae agg|omerago de capilaes com destino a certas ap-
alo ultimo, dzendo.que a decisao condda em of- p|CHCoes.
tirio de 29 de abril relativamente ao esenvao do A publicidade, tao adoptada em leis de outros
juizo de paz da freguezia de Taquaretmga, Jos; paizeS| tcm.na a associago Commercal como ex-
Alves Bezerra Cavalcaoti, deve ser observada em-1 ce||enle n)eio e fortalecer o crdito das compai-
quanto nao for revogada por esta presidencia. j nnas. por sso a aceeta francamente. Tambera
Portara.O presidente da provincia, altendendo ,em por vanlajuso que a autorisaco dependa un-
ao que requereu o bacharel Estevao Benedicto camenle de serem daiJas certas garantas pelos as-
Franca, resol ve prorogar por tres mezes o praso s0Cja(j0S) afim de ,jUe principalmente estoja depen-
que lhe foi concedido para apresentar a sua caria dente da ac(vjdade. inlelligencia e probidade delles
de juiz municipal e de orphaos do termo da V Illa- a prompia urganisago da companhia.
Bella.
Expediente do secretario do ijovemo
de julho de 1861.
Sao estas as ideas expendidas na represenlago
da associago Commercial do Porto e que depois de
do dia 21 pequeo debate foram unnimemente approvadas
1 pela assembla geral.
A commissao nomeada no principio do corrente
ofllcin i Antooio de Paula Fernandes Eiras.-' anno pela assembla geral do banco Commercal
i-h secretaria do governo se eommumea ao Sr. para examinar se seria conveniente fazer alleragao
\ninnio de Paula Fernandes Eiras, qne foi indefe- na lei por que se gnverna esle estabelecimento
;.3n virando constou de aviso datado de 6 de cor- bancano, fot de opimao que o estatuto tal qual se
rente o rcnucrimento em que Smc. solicitou a pro- acha satisfaz a todas as necessidades da arluali-
rozacao do praso que lhe foi marcado pela condi- (dade. _
i do decreto n 2,435 de 6 de julho de 1859,1 A commissao, para fundamentar o sen parecer,
. etnlorar minas de carvo de pedra e de qual- confronta alguns arligos dos esatutos das associa-
iiier outro mineral nesta provincia e ignalmente goes bancadas modernas com os do banco Com-
vesperas de urnas eleigoes geraes para depulados,
elle espera receber dos defensores das leis restric-
tivas da indu>tria e commercio de vinhos do Dou-'
ro. Os nossos visinhos llospanhoes que lucram
corn a continuago de lo anachronica legslago.
Os seus vinhos, accommodados a lodos os palada-:
res e em favoraveis condiges de prego, tem grande
consumo em Inglaterra.
O seguinte quadro estatistico mostra qual foi,
naquelle paiz, a importacao de vinho de diversas |
procedencias nos dous ltimos annos :
1802
Hespanba...............
Portugal................
Franga.................
Vinhos allcmes (pola Hol-
landa)................
Italia...................
Outras procedencias......
I'ossessoes nglezas na
frica................
Outras possessoes inglezas.
Voltou a assumr as funecos
vil de V
Valor
1,685:595
971:815
717:756
133:433
45:260
62:630
5:852
3:629
1863
em lili.
2,454:738
1,017:146
697:742
i
154:973,
60:974
74:764
16:610
4:654
tacho sabio do Rio de Janeiro com destino aquello
porlo, com escala pelas ilhas dos Acores, e nao ha
noticia delle e nem da Iripolago, que era composta
de ireze individuos.
Cambios.Sobre Londres a 90 d. d. 53 1/2 e 90
d. v. 53 3/8. Sobre Pars 533 nominal. Sobre
Hamburgo 47 1/2.
Abnram termo de carga : em 11 a galera
Aurora para o Maranhao, e a barca Amazona para
o Para; em 13 a barca Alfredo para o Rio de Ja-
neiro ; em 20 a barca S. Joao para a Baha.
Com relacao aos portos do Brasil nao enlrou
embarcago alg'uma.
Sanio em 16 a barca Flix para o Rio de Ja-
neiro.
INTERIOR.
de governador ci-
a Real oSr. Jeronvmo Barbosa de Abreu
CORRESPONDENCIA DO DIARIO DE PER-
NAMBUCO.
M.4R 1*11 AO.
S. Luiz, 12 de julho de 1861.
Nenhum repare posso fazer em nao terem ah
e Lima que, como o leitor sabe, fura chamado chegado as duas correspondencias que lhe enviei
Lisboa em consequencia das ultimas e deploramen- no mez de maio, por quanto nenhuma conlianga
te celebres eleigoes municipaes naquelle districto. me merece o correio.
O resultado da syndicancia a que se procedeu Nao a primeira vez que se me subtraem cartas
foi favoravel ao magistrado syndicado reprovando- e a tantos outros, pelo que, se me torna forcoso
se ainda assm as suspeigoes impostas a slguus escrever aos amigos com letra extranha esob nome
membros do conselho de districto por occasiao dos supposto. Por mais que se grite, .bradar no de-
recursos de processos eleitoraes que subiram serto. _
aquelle tribunal. Na mnha primeira lhe agradeca a ofterta que
O Sr. Barbosa e Silva j tomou conta do governo me havia mandado fazer, aceitando o encargo ae
do districto. sea correspondente; nao lendo vto f """'J*
l'ma correspondencia de Villa Real conta assim' nem a segunda persnadi-me que tinna mudaa,, a_L
as ovacoesfeilas aoSr. governador civil; | resolugo, e essa foi a causa de nao ler conti-
S. Exc. sahindo do Porlo para a Regoa n'um nuado. .. -
dos carros da mah-nosta foi esnerado as caldas Tomando o encargo de seu correspondente, ga-
do So SorTres ca os da d gencia da Regoa,' ranto-lhe a minha pontualidade- enanarragao dos
im5S^Sm^S^WmS de 60 ca- fac.os qur po iticos, qur de outra qualquer natu-
vll'iros'icavTlIo e toi reeebioo na estagao da reza, serei minucioso sem tocar na exagetagao
ma a-nosta da Remia por varios cavalleiros de Vil- nem afastar-rae da l.nguagem que devo ter oes-
a Reall nao I* o esperavam. e por um enorme criptor prudente, consciesemso e honesto.
concurVde povo da localidade e visinhancas e Na tarde de 3 do corrente, houve nesta cidade
lancaram-*e algumas gvraadolas de foguctes. | urna grande festa UtteratU e foi ea, a posse dos
honestidade, veremos que se avantaja qualquer
[ daquelles.
Se es chofes progressislas entrarom a recusar
\ o Dr. Sinval, ho de se ver em torniquetes, porque
os seus prenles podem impo-lo; lanto mais quan-
1 do um candidato quo conta mesmo no lado op-
! posto mulas alfeiges.
Quanto a mim considero lquida e legitima a
eleigao do Dr. Sinval.
Aqu o parlido progresssla, pela m direcgo e
exclusivismo dos seus ehefes, se vai desmantelando
olhos vistos.
Na cidade de Vianna pessoas mportanles desse
partido mauifesiarain pela impreusa que desco-
nheciam o centro, pelos abusos que as autoridades
estavam commettendo, por causa do pessimo pes-
soal escolhido para os cargos pblicos. Ora, quan-
do os do proprio partido dizem isso, o que nao lera
a dizer a opposigao ?
Agora acaca tambem de haver na capital urna
grande sciso entre os seus votantes, quo j no-
inoaram sua commissao para dirigi-los. Esle 3
partido lirado das lileiras progressislas, denomina-
se o parlido dos artistas, e lem testa o Dr. Aluno
Lelis de Moraes Reg.
Deu causa a sso o exclusivismo do directorio
progressista, que s quer para os cargos e'ecm-os
os da oarentel a. e o despreso cora que tratara a
esses CST pelo fado de serem artistas sera se
recordarera d ,,ue j aceilarara um baile dado
por esses homens, onde cong^ados com suas fa-
milias estiveram bailando. Entao tinham precisao
do votinho, o nao mediam disiancias : pilhado o
metro tratam de despresar amigos dedicados : ei
o resultado.
O partido constilucional nada vendo cora isso,
trabalhapor si s, acha-se cada vez mais compacto
c resolvido a dar batalha com toda a torca na elei-
gao de cmara e juizes de paz.
Os progressislas quando sabiam que nao podiam
vencer fizeram questao do nome do Sr. Jos Vicen-
te Jorge, logo| que tiveram certeza de triumphoo
esqueccram completamente, e o que ainda mais
escandaloso, o deprimirera particularmente, di-
zendo que se nao acto na altura de oceupar urna
cadeira na cmara temporaria !
O Sr. Nunes Gongalves acha-se completamente
rompido com o vice-presidente Ayres do Nasci-
mento. tonsta-me que nesta occasiao correm em-
empregado publico, emquanto nao vera elle pro-
prio destruir essas queixas, desojamos que se nao
avenlurem juizos, e que se aguarde sua juslilica-
go o dofeza.
Passageiros do patacho nacional D. Luiz,yin-
do da Bahia :Joaquim Torqualo Mondes da Silva.
Antonia Felippa da Silva.
23
Maria, Pernambuco, 19 mezes, Santo Antoni >;
phthysica.
Maria, Pernambuco, 1 anno, S. Jo.- couvulsocs.
KKl'AIlTIC.AO D\ POLICA.
Extracto das partes do dia 23 do julho do 186'i.
Foram recolhidos casa de detencao no dia 22
do corrente:
A' ordem do Dr. juiz de orphaos, Jesuino Ma-
chado Freir Braga, por nao ter cumprido os de-
veres do fiel depositario.
A' ordem do subdelegado do Recife, Antonio Pe-
reira Simos, para corrcego.
A' ordem do de Santo Antonio Ponciano, esora-
vo de Jos Francisco Cavalcaoti Lins, por rugido.
A' ordem do da Boa-Vista. Antonio Caettno de
Oliveira, Laurindo Adoque dos Santos e Tito t
drigues da Silva, todos por jogos prohibidos
basliao Baplisla
Se-
Teixeira Cosme Jos da Crin.
ambos para correegao.
O chefe da segunda seccao,
J. G. de Mesi/nita.
omtoario do dt.v 21 dr julii0 no ckh1tkrio
puiilico :
Juviniano, Pernambuco, 2 annos, Boa-Vista, inte
rile.
Agostinha Olympia do Espirito Santo, Pernambuco,
30 annos, solteirn. Recife ; phtvsica.
'- 22
Antonio da Silva de Seres, Portugal, 41 annos, ca-
sado, Poco da Panella: ga.-tro intorite.
Maria, escrava, frica, 40 annos, solteira, Boa-Vi>-
ta ; ascite.
Manoel, Pernambuco, 2i horas, Boa-Vista ; es-
pasmo.
Manoel, Pernambuco. 10 mezes, Roa-Vista ; hepa-
tile.
CIIR0MC4_Jl'!)ICIAP.ll
TRIBIVAL A BKLA^iO.
SESSAO EM 23 DE Jl'LHO.
PRESIDENCIA DO EXM. SR. COXSELHEIRO
SOUZA.
s 10 horas da manhaa. presentes os senhores

ILEGVEL
_ -T--.



/>
DlarU t Ternftttfenec Nefanda felra t& man ie t4.
Harcolino
Francisco da
desembargadorcs Gitirana, Lourenco Santiago, Res
e Silva, Almeida c Albuquerque, Molla e Lchoa
Cavalcanli, fallando o Sr. descmbargador Assis,
abrio-se a sessao. l .
O Sr, descmbargador Guerra, procurador da co-
ra, nao compareceu. L. .. .,
Passados os feilos e entregues os distribuidos,
deram-se os-seguinles
JULGAMENTOS
Appeltacoes crimes.
Appcllante, Mauoel Baptista dos Santos ; appel-
lada, a jusliga.
A' novo jury.
Appellante, o juizo; appellado, Pedro Alves dos
Santos.
A' novo jury.
Appellantes, Anlonio Ignacio dos Santos e outro,
appellada, a justiga.
A' novo jury.
DILIGENCIAS CRIMES.
Com vista ao Sr. descmbargador promotor da
justica
Al appellacoes crtmes.
Appellanle, o juizo ; appellado, Flix Jos Rodri-
gUIppcllantc, o promotor ; appellado, o escravo
Appellante, o juizo ; appellado, Sergio Manoel
do .Nascimento.
Appellanle, o juizo ; appellado, o escravo Ore-
orio- A
Appellante, o promolor ; appeiiaao,
Jos dos Sanlo.
Appellante, Laudario Jos de Barros ; appellada,
a justica. .
Appellante, 1-Mevo Francisco da Costa ; s
lada. a justica.
Appellanle, o juizo ; appellado,
Costa Oliveira.
Appellante, o juizo; appellado, Jos Macam-
faffs
Appellanle. o juizo ; appellado, Manoel do Nas-
cimento Siqueira Barbosa Cavalcanti.
DESIGNACXO DE DA.
Assignou-se dia para julgamento dos segumtes
eitos :
As appellacoes crtmes.
Appellanle, o juizo ; appellado, Francisco Jos
Vpelante, Flix Jos de Lima; appellada,
a justica.
PASSACENS
O Sr. desembargador Gitirana passou ao br.
descmbargador Lourenco Santiago
As appellacoes erris. .....
Appellantes, os herdeiros de D. Mana Jacinma
de Abreu ; appellado, Jos Peres da Cruz.
Appellante, Jos Lniz de Andrade Lima ; appel-
lado, Gabriel Antonio de Castro Quintal
Appcllante, o Dr. Joao Ferreira da Silva ; appel-
lado, Joaquitn Jos Alves Lima.
Appellante, Joaquim Francisco de Albuquerque
Santiago appellado, Joao oustey Jnior.
O conflicto de jurisdiccao entre o juiz municipal
do termo do Ouricury e o do termo de Roa-
Vista. c
Do Sr. desembargador Lourenco Santiago ao &r.
desembargador Reis e Silva
As appellacoes crimes.
Appellanle, Joao Pinto da Costa ; appellada. a
Appellanle, o juizo ; appellado, Fortunato Pe-
reira de Souza.
A appellarao civel.
Appellante, Francisco Xavier da Cunba ; appel-
lado, Joao Damasceno Gomes.
o Sr. desembargador Reis e Silva ao Sr. desem-
bargador Almeida e Albuquerque
As appellacoes aimes.
Appellante, Antonio Pereira Coimbra ; appel-
lada, a jusiiea. ..
Appellante, o juizo; appellado, Joaquim Marco-
lino de Carvalho.
Do Sr. desembargador Almeida e Albuquerque M
Sr. desembargador Molla
Al appellares ctvets.
Appellante, Jos Antonio da Costa Reg, como
curador; appellado, Francisco Mumz Ponles.
Appellantes c appellados conjunclamente, Anto-
nio Carlos Pereira de Burgos e Antonio de Siquei-
ra Cavalcanli.
.4 appellarao crime.
Appcllante, o juizo ; appellao, Antonio Francis-
co (lomes. j
Appcllante, o juizo; appellado, Jos Joaquim de
Santa Anna.
Do Sr. desembargador Molla ao Sr. desembar-
gador l'clia Cavalcanti
A appellarao crime.
Appcllante, Jos Antonio Pereira Buxo ; appel-
lada. a justica.
Appellanle, o juizo : appellado, Paulo Das da
Silva.
.1* appellares aris.
Appellante. Anaslacio Jos da Silveira ; appella-
do, Alejandrino Marlins Correia de Barros.
Appcllante, D. Joanna Xeves Quaresma Duarte !
appellado. Joaquim Francisco Duarte.
Da de apparecer.
Appellados, JosJanuarin de Carvalho Paes de
Andrade ; appellante, Rita Francisca de Carvalho
Paes de Andrade
A' 1 '; horas da tarde encerruitse a sessao.
pim iiiiiii m mi ii mi ni i imr imMW aaaae&mvt
PBLICigOES A PEDIDO.
Despedida aos briosos frgadenses.
Parecendo-rae mais conveniente para a educaeo
de oito tilhos a morada no Recife, requer e oblive
iiiinlia remogao ila cadeira dos Afogadospara a
3.' de Sanio Anlonio.
Ao retirar-me desta bella freguezia, nao sendo
possivel despedir-me pessoalmenle de todas aspes-
soas de mi ti lia amizade,e desojando aomesmo icrn-
|io dar mu publico testcinunho de minlia gratidaoa
este bom jiovo, que [ior espago de lannosme aeo-
lheii to lienignaraente : recorro imprensa.
Aqui, bom como oulr'ora na freguezla da Var-
zea, onde exerci tanibem o magisterio publico o
annos, i arcee-me, que nao deixo inlmigos pessoaes.
Sendo o erro a partilha do liomem. eu nao duvi-
do ler criad') umitas vezes ; se, porm, niio teiiho
desempenhado satisfactoriamente minhas obriga-
roes, e felto o que devo, resta-me ao menos a con-
solacio de ter feilo o possivel,de nunca ter leito
mal a pessoa alguma, e sim o bem compativel com
a iinnha humilde e desvantajosa posicao e natural
fraqueza.
Paiece-me tambem, que nao deixo inimigos po-
liticos. Acreditando, que em poltica, bem como
era religio, deve ha ver toda a razoavel tolerancia,
tenho por habito e costume guardar as convenien-
cia?, tratando aos homens, conforme nossas rela-
coes, seus merecimenlos e posiges, sem attender
cor poltica, por cujo motivo nunca bostilisei a
pe>soa alguma.
Se, porm, anda assim, alguem se julgar por
mim offendido, peco desculpa.
quelles que se dignaram de honrar-me d'um
modo mais particular com sua amizade, o me pres-
taran! valio-os favores, devo o meu eoracao.
Levo dos briosos Afogadenses gratas recordagies.
Qneiram, perianto, aceitar minhas saudosas despe-
didas.
A todos olferego meu mui diminuto preslimo no
lugar em que a Providencia me collocar.
Com pesada familia, e dispondo defracos recur-
sos, nao posso mudarme com a presteza devida ;
por isfO domorar-me-hei ainda alguns das nesta
freguezia.
Povoago dos Afogados, 20 de julbo de 1864-
Seahm Peueiiia da Silva Monteiho..
que Girao fallecer, e 9 que a partilha foi jul-
gada.
Foi testamenteiro dos bens de Giro. o Sr. baio
do Rio Formoso, qne protestan logo pela ventena,
da qual se acha pago; e foi Inventarame o Sr.
bacharel Francisco Joao, que no acto da partilha Abanos.........cerno
recebeu em dinheiro 37:0004 para acabar a capel- Agurdente de cana. ..... caada
la, e cumprimento de todas asmis disposigSes dem resillada ou do remo
testamentarias. 1Ufim caxac*-
ALFANDEGA DE PERNAMBUCO.
PAUTA DOS PHEQO DOS GNEROS SCJEITOS A DIBEITO M
EXPORTAGO.SEMANA DE 24 k 27 DO MBZ DE IV-
LHO DE 1864.
Mercadorias. Unidades. Valores.
15500
800
800
480
Desde a morte de Girao, qne o Sr. Francisco; dem geneka. ...
Joao, reside no engenho, e tem safrejado, e o mes- dem alcool eu espirito de agua.
mo engenho coube-lhe em partilha. aroente.T^ ......
Est Giro sepultado na capella do engenho nel-! Algodao em caroco ..... arroba
la depositado os ossos do sua mulher, lia do Sr. dem em rama ou em laa.
Francisco Joao; recebeu em dinheiro 37:0005|; Arroz com casca......
e nao obstante todas eslas circumstancias nao esta dem descascado ou pilado
ainda a capella acabada I! E desde a morte de Gi- Assucar maseavado......
ro se nao deu mais um prego; e fazem 16 anhos dem branca.......
libra, e o do Mediterrneo a
240 rs.
Toucinho.......Vendeu-se o de Lisboa a 8200
a arroba.
Vinagre........O de Portugal vendeu-se de 1105
a USi a pipa.
Vinhos.........Os de Lisboa venderam-se de
1905000 a 2005000 a pipa, e os
de outros paizes de 1805000 a
1855.
Velas.......... As de rnmposieo venderam-se
a 520 rs. o pacote de seis velas.
G5500 Descontos....... O rebate de lettras regulou de 8
265000 a 10 por cenlo ao anno.
15500 Frotes......... Para Liverpool pelo lastro d'aqni
25800 \ 20-5 por cento, pelo algodo
800
900
de Jess, viuva de Domingos da Rosa, para que
dentro do dilo prazo comprela por si, ou por seu
bastante procurador na primeira audiencia deste
juizo, que ter lugar a immediata, depois de findo
o referido prazo, para se proceder aos termos de
couciliaciio na forma da peticao supra transcripta.
Pelo que toda e qnalqner pessoa prenles e amigos
da justificada o poderao fazer scienle ao que cima
foi exposto alim de que nao fique indefeza.
O porleiro deste juizo publique este nos lugares
mais pblicos desta freguezia, e afflxari passando
certidao em forma, e ser publicado pela im-
prensa
Travessade S. Pedro.
N. 28 particular e 2 publico, 2 andares.
Roa de Horlas.
Ii 29 particular e 41 publico, um an-
dar e soto. .
Ra de Santa Thereza.
N. 31 particular e 7 publico casa ter-
rea........
Ra do Cabuga.
N. 34 particular e 1 D publico loja. .
Ra da Boda.
N. 36 particular e 5 publico casa ter-
rea.
Dado e passado nesto 2. districlo da freguezia' N. 92 particular e 1 publico casa ter-
que falleceu Girio, e 9 que a partilha foi jul-
gada 1
O Sr. testamenteiro barao do Rio Formoso, que
iutitulava-se amigo de Girao, que recebeu a vinte-
na, que reside perto do engenho d'Agua, e nao obs-
tante, nao est a capella acabada, e nem todas as
disposicSes cumpridas ; como seja a respeito das
dez orphaas I t
dem refinado.......
Azeite de amendoim ou mendo-
bim.........caada
dem de coco........
dem de mamona ..... >
liaras alimenticias.....arroba
Bolacha ordinaria, propria para.
embarque........
25700
45400
55120
25000
(1600
800
15200
daqni */ por libra, por Macei 9
Parahyba 3/i f>w o Can*l in-
gle carregando em Macei 40.
MOYIMENTO DO PORTO.
A" vista do expendido ajuize o respeitavel publ- dem fina
co como procede o Sr. Francisco Joao e o Sr. tos-, Cafe nom ........
tamenteiro, para com a religio e para com a so- dem escolha ou restollu. 1
ciedade. dem torrado.......libra-
Casado com a outra sobrinha de Girao cumpre-; Caibros.........um
me o sagrado dever de defender o direito de Giro, Cal.......... arroba
vista das verbas testamentarias cima publicadas; dem branca ......
e quando cumpro com os meus deveres, nao me Carne secca (xarque) .... >
importa com as consequencias. Carneiros ........um
Consta que o engenho est a vender-se, e pare-1 Carvao vegetal......arroba
ce-me que a justica ex-offlco deve impedir a ven- Cavernas de sicupira urna
da; por nao estar acabada a capella; diro, quem Cera de carnauba em bruto. libra
o comprar poder car obrigado na escriptura ; dem dem em velas ....
mas esta nao a vontade do testador; porque de- Cha ........... -
clarou, que antes de completar-se deus annos de- Charutos ........
pois de sua morte, fosse a capella acabada; nao Ccvados (porcos).....
est; e como se pode vender o engenho sem estar Cocos (seceos)......
a capella acabada, j se tendo cahido em falta sem Colla. ... ... .
existir mais os 5:000* ? As verbas testamentarias Couros de boi, salgados .
impSem minha esposa a vellar sobre o acabamen-; dem dem seceos espichados,
to da capella ; e se quem comprar o engenho, nao I dem idem verdes ....
acabar e o dinheiro desapparecer, nao sou cu res- dem idem cabra cortidos. .
ponsavel por nao cumprir com os meus deveres,, dem idem de onca.....
necessariamento que sim ; e por isso fique logo; Doces seceos.......libra
certo aquelle que comprar o engenho d'Agua, que' dem em gela ou massa.
nao ficar esquecido de mim sobre o acabaroento! dem em calda......
da capella, ainda que seja algurn rei pequenino de Espanadores grandes
minha trra.
Agora que por lei provincial, o engenho d Agua
passoo do Recife, para a jurisdicao da justica de
Iguarass, parce-me que a mesma justica, ter de Estopa nacional ....... arroba
requisitar do juizo da f* vara civel do Recife, os; Farinha de de mandioca. alqueire
3,5000'
75OOO1
um
cento
libra

uin
Um
>
Nanos saliidos no dia 23.
Aracaty-Hiate brasileiro Dous Amigos, capilao
Francisco E. Rodrigues, carga dilTerenles ge-
7Asno I neros-
^o |)or Macei-Brigue inglez ris, capilao John
*ff i Corren, em lastro.
221 Terra-Nova' Brigue inglez Runnymede, capitao
Mechael Doyle ; em lastro.
Rio Grande doSul Patacho nacional Salcipuedes,
capillo Manoel Jos Machado, carga sal e ou-
tros gneros.
Obsercarao.
Suspendeu do lamarao para os portos do sul o
patacho hespanhol Adelaide, capitao Mirambell,
coma mesma carga que trouxe de Barcelona.
Nao houveram entradas.
Nvtos entrados no da 24.
Bahia7 dias, patacho nacional D. Lniz, de 133
toneladas, capilao Jos Teixeira de Azevedo,
equipagem 10, carga farinba de mandioca, Ja-
caranda e outros gneros ;a Palmeira & Beltro.
Barcelona38 dias, patacho hespachol Vencedor,
de 189 toneladas, capitao Jeronyrao Milet, equi-
pagem 10, carga vinho ; a ordem. Arribou a
esle porto com agua aborta, seu destino era a
Babia.
Navios sahidos no mesmo dia.
Bahia pelo AracajBrigue nacional Novo Almi-
dem pequeos.
Esteiras para forro de estivas
de navio........cento
autos de inventario e partilha?. e nelle junto os
testamentos de Girao, e de sua mulher ; os quaes
achamse no cartorio do Sr. escrivao Baptista, e-
vista delles a justica da villa de Iguarass ver a
verdade do quanto temos expendido.
O respeitavel publico desculpe os meus erros, e
tenha paciencia em lr minhas fracas publicacoes.
Recife, 17dejulhode 1864.
Marcelino Jos Lopes.
Salsa parrilha de Bristol.
A salsa parrilha de Bristol: Os climas dos paizes Mel ou melaco.
trpicos sao o laboratorio de todas as enferm- Milho. .
dades cutneas e ulcerosas. : Papagaios.
t. esla pois a razao por qne esta prepa-1 Pao Brasil .
raeo, que os subjuga com urna seguridade dem de jangada,
proverbial, lilteralmente indispensavel tan-
to no Brasil como no resto da America hespa-
nhola.
As escrfulas em todas as suas terriveis formas
promptamente suecumbem mediante a applica-
co deste poderoso agente detersivo, as chagas
se curam, as erupcoes desapparecem, as conjunc-
turas contramdas recobram sua elasticidade. as
inflammacoes e tumores se desvanecem, os can-
cros se atalham, os abeessos se secam e o rheu-
matismo se allivia por meio da salutfera opera-
Iden de araruta..... arroba
Feijae de qualquer qudlidade.
Frechaes........ nm
Fumo em tolha, bom .... arroba
dem ordinario ou restolho
dem em rolo bom...... >
dem ordinario ou restolho >
Gallinhas........ urna
Gomma......... arroba
Ipecacuanha (raz)......
Lenha em achas...... cento
, Tres.......... >
! Linhas e esteios....... um
500
:5000
45000
15000
85000
300
360
15500
25500
155000
35508
500
165
240
100
350
105000
15000
320
500'
4500O
25000!
155000 i
15600;
25 4500C '
15800
55OOO
145000
85500
85000
55000
600
rea.
de S. Fre Pedro Goncalves do Recife, 23 de julbo
de 1864.
Eu Anlouo da Silva Reg, escrivao o es-
crevi.
Luiz Antonio Goncalves Penna.
Manool Joaquim Baptista, escrivao vitalicio do ci-
vel nesta cidade do Becife de Pernambuco por
Sua Magestade o Imperador, a quem Dos guar-
de, etc.
Certifico ser o theor da carta de edictos, abaixo
transcripta, da forma seguinte :
Carta de edictos. O Dr. Hermogenes Scrates 61 particulare 8
Tavares de Vasconcelos, juii municipal da 1" vara rea.
3OO5OOO
2885000
197500O
4775000
96500O
I205OOO
Ra da Imperatriz
N. 47 particular e G8 publico casa- ter-
rea........
Becco do Quiabo.
N. 49 particular e 8 publico casa ter-
rea........
Ra da Gloria.
N. 51 particular e 65 publico casa ter-
re>........1445000
Ra de S. Bom Jess das Crioulas.
publico casa ler*
.... 1315000
3065000
14 4500O
n'esta cidade do Becife "de Pernambuco por Sua Ra do Padre Floriano.
Macestade Imperial e Constitucional o Sr. D. Pe- N. 66 particular e 63 publico casa ter-
dro II, a qutm Dos guarde, etc. rea. -,. "|*0
Fago saber aos que a presente carta de edictos Ra da Senzala \elna
virem, e della noticia tiverem,em como a junta'N. 71 particular e 25 publico casa ter-
adminsiraliva da rmandade da Sania Casa da Mi-
sericordia do Becife me dirigi por escripta a peti-
cao e replica do theor seguinte :
Diz a junta administrativa da Santa Casa da Mi-
sericordia do Recife, que quer fazer cilar a Flix
da Cunta Te
rea. .....1455000
Patrimonio deorpuos.
Ra de Imperador.
N. 2 particular e 81 publico 2 andares. 1:2025000
Ra de S. Goncalo.
rmtt, capitao Pedro Jos da Hora, em lastro.
Rio da Prata- Brigue nacional Trovador, capitao
Jos Francisco lelm, corga assucar c outros
ge tioros.
Teixeira, D. Eugenia Teixeira de Moura, N ,0 nirti..Iar 2, ,m i.& ....
Bernardo da Cunl.a Teixeira, o Dr. Joao Francisco % Parl,cular e Z2 PUDI1C0 casa ler tf,,m)0
Teixeira, D. Bosa Maria de Jess, o Dr. Manoel Ie,t- '. ***vw
Francisco Teixeira, Dr. Jos da Cunha Teixeira, N ,3 ,cn|ar g b|cor ,
D. Anna Mana Teixeira, Francisco da Cunha Tei- ( rea ._ 1045O0O
xeira, e o menor Joaquim da Cunha Teixeira, sen-! ^ua ^J vitrario
do o quarto por si c como tutor de seu inno me- N n parlicalar e 27 pab,* ,' aD(ja.
or e o Dr. Angelo Henriques da Silva, como cu- res r 6035000
rador ad Jioc do mesmo menor, para hilaren aos pjua j'a eBril|a yejna
termos da accao ordinaria que yai propor R 80 Iiartien,ar e m pumico 2 anda.
deste juizo para nullidade da partilha, que se fez res 41(15000
nos bens do fallecido Jos Bento Fernandes pela N 8a particn|ar e 16 pubfocasa ter-'
EDTAES.
leso, que deduzir em seu libello; ficando logo
citados para todos os termos da causa ; pena de
revelia. E porque o primeiro supplicado seja mo-
rador no engenho Cumb, termo de Iguarass, co-
marca de Olnda, requer por isso a supplicante
V. S. que se sirva mandar passar caria precatoria
citatoria dirigida justica daquelle (ermo, e era
geral para quaesquer outros, para em seu cumpri-
mento ser o mesmo supplicado citado por todo o
conteudo n'esta. lestes termos pede ao lllin. Sr.
Dr. juiz municipal da Ia vara a delira. Espera re-
merc. Como procurador Jos Tbeodoro
ceber
Gomes. Distribuida, cite-se na forma requerida, j N 3 partcu|flr ft ,8 pub|ico
Recife, 22 de margo de 1864.Tavares de \ascon- ,, p
cellos.-A. Baptista Olveira.Armas raperiaes. -
N. 2.Pagu 400 rs. Recite, 16 de abril de 1864.
Chaves.Sena.
.... caada
.... arroba
.... um
.... quintal
. um
Pedras de amolar.....uma
dem de filtrar......
Idem de rebolo......
Piassava.........molho
Pontas, ou chifres de vaccas ou
novilhos........cento
Pranchoes de amarello de dous
costados......
dem de louro......
Rap.........
Sabo.........
um
cao deste grande purificador e curativo vegeta
nao supprimindo, mas sim exting'ndo completa-
mente.
A verdadeira salsa pariilha de Bristol prepa-
rada por Lamman fij Kemp, Nova-York e acha-
se venda as lejas de Caors e Barbosa e Bra-
vo 4 C.
libra
>
alqueire
arroba
renca o
5
Xarope alchoolico de veame, preparado pelo
pharmaceutico Jos da Rocha Prannos, estabele-
rido com botica na ra Direila n. 88 em Pernam-
buco.
Este xarope inconteslavelmento superior a lo-
dos os xaropes depurativos, de cuja coniposicao
o seu maior elemento a salsa parrilha, pois que se
tem conhecido ser o veame mais enrgico para a
prompta cura das molestias, cuja base essencial
i depi nde da purificaco do sangue ; assim pois se
ti'in verificado por muitas pessoas que se achavam
desengaadas, as quae> acham-se lioie restabeleci-
das com o referido xarope alchoolico de veame :
entretanto que algn-, tendo usado do xarope de
Curinier, de Larrey, de salsa parrilha, do sapona-
ria, oleo de figado de bacalho, e outros agentes
desta ordem nada conseguirn). elle de fcil
digesto, agradavel ao paladar e ao olphaio. Al-
guns mdicos desta cidade e da de Macei o teem
recommendado para a cura das
Impiguns, tinha, escropliulas,
Tumores, ulceras, escorbuto,
Canc.ios, sarna degenerada, iluxo alvo.
Todas estas affeceoes provm de una causa in-
terna ; nao lia pois razao alguma em crer que el-
las se podem curar com remedios externos. Tam-
bera se prescrove o xarope alchoolico de veame
para o tratamenlo das alfeceoes do systema nervo-
so e fibroso, taes como :
Golta, rheumatismo, paralysia,
Dores, impotencia, esterilidade,
Marasmo, hypocondria, emmagrecimento.
O xarope alchoolico de veame sobre ludo, da
maior utildade para curar radicalmente, e em
pouco tempo o rheumatismo.
Adverte-se que o verdadeiro xarope s se vende
nesta cidade na botica cima indicada, do abaixo
assignado ; e em outra qualquer parleque se lem i
annunciado nao da mesma composico, e nem o
abaixo assignado se responsabiliza.
Jos da Rocha Paranhos.
Atteii#io.
Disposicoes do testamento do fallecido Henrique
Poppe Giro. senhor que foi do engenho denomina-
do d'Agua, e boje pertencente ao Sr. bacharel Fran-
cisco Joao CarnHra da Cunha.
Declaro, que quando fallecer, serei sepultado na
mioha capella em uma das catacumbas j feitas, c
com a decencia, que merecer s minhas her-
deiras.
Declaro, que se Deus fr servido, que eu nao
acabe minha capella da maneira qne desojo, ser
applicada para se acabar a quanlia de 5:0005; as
minhas herdeiras sero obngadas a cumprir antes
dos dous annos, que concedo para se cumprirem
os mais legados.
Declaro que as minhas herdeiras fari com que
sejam trasladados os ossos da minha fallecida mu-
lher para a capella deste engenho, e sero sepulta-
dos na caiacumba junto a minha, em que devo ser
sepultado, pois justo sejamos unidos depois da
nossa morte, quem o foi em vida com tamo gosto
e espero as miulias herdeiras sero exactas o
mais possivel nesta minha ultima vontade.
As herdeiras instituidas no lestamento sao as
duas sobrmhas; a esposa do Sr. bacharel Francis-
co Joao Carneiro da Cunha, a minha esposa.
Giro fallecer em 1847 e a partilha foi julgada
por senlenca em 1855; e por isso fazem 16 annos
25000
115000
85OOO
200
900
35000
5M00
550OO
840
45000
15200
120
35500
205000
105000
150OO
120
400
255000
55000
750OO
25*00
1405000
805000
25800
25000
65000
200
105000
5000
65000
500
Alandega de Pernambuco, 16 de julho de 1864.
(Assignados):
O 1." conferente, Manoel Caldas Barrito.
O 2." eonferente, Benjamn Peres de Albuquer-
que Maranltao.
Approvo. Alfandega de Paernmbuco, 9 de
junho de 1864..4. Eutalto.
Conforme. Bazilto Ii. Furtade.
lieccbetloria de rendas internas
geraes de Pernambuco.
O Dr. Hermogenes Scrates Tavares de Vasconce-
los, juiz municipal da 1* vara desta cidade do
Recife de Peruambuco e seu termo por S. M.
Imperial etc.
Fago saber em como por este juizo se ha de
kasv arrematar por venda, lindo.- os dias da lei e pra-
cas successivas, uma escrava de nome Firmina,
crioula, com 16 annos de idade, sadia, avahada 1 ,
por 6005, cuja escrava foi pehorada D. Rita [*3. ^J^TJ^0^^.^0'^^, *
Francisca de Carvalho Paes
Illm. Sr. Dr. juiz municipal da 1* vara. Diz a
supplicante que, devendo ser lambem citadas D.
Marianna da Cunha Teixeira e D. Rosa Maria de
Ra do Pilar.
N. 91 particular'e 105 pnblico casa ter-
rea. ........ 1635000
M 94 particular e 99 publico casa ter-
rea........2545000
N. 105 particular e 94 publico casa
terrea......... 173500**
Roa da Madre de Dos.
N. 36 particular e 2 publico casa ter-
rea .. ... 1825*K)0
Becco das Boias.
2 anda-
res........ 3605000
Ra do Amorim.
N. 56 particular e 26 publico casa ter-
rea. 1205*hX)
uma
dttzia
Sal......
Salsa parrilha. .
I Sebo em rama. .
, dem em velas. .
Sote em vaqueta.
Taboas de amarello.
dem diversas.......
Tapiocas.........arroba
Tatajuba.........quintal
Travs.........uma
Unhas de boi.......Cento
Vassouras de piassava. ...
Ditas de timb.......
Ditas de carnauba.....
Vinagre.........caada
Rendimento do dia
dem do da 23.
la 22.
68:4405il'i
4165685
36:8565799
Consulado provincial.
Rendimeuto do dia 1 a 22......... 71.3735950
dem do dia 23................. 2:2245762
73:6005712
6MME1KI0.
FILIAL
DO
BAXCO 1UO BRASIL
EM PERNAMBUCO.
A directora desta caixa, em virtude de ordem
da directora do Banco do Brasil, avisa aos Srs.
accionistas que o respectivo thesoureiro est auto,
risado a pagar o dividendo das aeces da meema
caixa do semestre findo em 30 de junho prximo
passado, na razao de 85500 por aeco.
Recife 14 de julho de 1864.No impedimento do
secretario, Ignacio Nunes (Correia.
Alfaudega
Rendimento do dia 1 a 22.......
Idem do dia 23................
548:0345939
PRAQA DO RECIFE
33 UE J I' I.HO HE l*K4.
AS TRES HORAS DA TARDE.
Revista semanal.
Cambios........ Saccou-se sobre Londres a 27
s/ 27 Vi e 27 V d. por 15000,
sobre Paris a 345 rs. por fr. e
sobre Lisboa a 93 por cento de
premio; elevaudo-se os saques
effecluados durante a semana a
60,000.
Algodao........O desta provincia vendeu-se de
275000 a 275500 por arroba, e
o da Parahvba, posto a bordo,
a 295500. '
Assucar........ A entrada foi muto insignifican-
te, nao havendo vendas.
Agurdente.....Vendeu-se de 905000 a 955000
a pipa
Couros......
de Andrade, por exe-
cuco de Felippe Menna Callado da Fonseca.
E para que chegue ao conhecimento de todos
mandei passar o presente, que ser afiliado no lu-
gar do costume e publicado pela imprensa.
Dado e passado nesta cidade do Recife de Per-
nambuco aos 19 de jnlho de 1864. Eu Manoel
Jos da Motta, escrivao o subscrevi.
Hermogenes Scrates Tavares de Vasconcellos.
O Illm. Sr. director da escola normal manda
fazer publico que no dia 25 do corrente eslarao
abertasas aulas da referida escola das 7 horas em
dianle.
Secretaria da escola normal de Pernambuco 22
de julho de 1864.O secretario,
Maximiano Lopes Machado.
O Illm. Sr. inspector da thesoararia provin-
cial, em cumprimento da ordem do Exm. Sr. pre-
sidente da provincia de 30 de junho ultimo, manda
fazer publico, que no da 13 de outubro vindouro,
perante a junta da fazeuda da mesma thesouraria
se ha de arrematar quem por menos fizer, a cons-
truceao de 69 bracas de caes de cada lado do ea-
nal da ra da Aurora, avahado em 15:9145000.
A arrcmalaco sera feila na forma da lei pro-
vincial n. 343"de 15 de maio de 1854, e sob as
clausulas especiaes abaixo declaradas:
As pessoas que se propozerem a essa arremata-
cao compare^am na sala das sessoes da referida
junta no da cima mencionado pelo meio dia, e
compelentementc habilitadas.
E para constar se mandou publicar o presente
pelo jornal.
Secretaria da thesouraria provincial de Pernam-
buco, 9 de julho de 1864.
O secretario
Antonio Ferreira da Amuntiagao.
CLAUSULAS ESPECIAES PARA A AHKKMATACAO.
I:' A obra do caes raargera do canal da ra da
Aurora, ser executada de conformidade cora oor-
camento e planta respectiva apresenlados pela di-
rectora das obras publicas na importancia de
15:9145.
2' Oempreiteiro darexecnco aos trabalhos no
prazo de 20 dias, e os terminar uos de 60 dias,
contados na forma da lei.
3a O pagamento sera cITccluado em prestares
mensaes, de valor correspondente ao trabalho se-
cutado, em cada mez, deduzndo-se um dcimo,
que ser entregue seis uiezes depois da concluso
da obra.
4" Oempreiteiro nao poder sob qualquer pre-
texto exigir indemnlsaco alguma que nao seja
Mirueira.
N. 4 particular sitio.....2135000
Secretaria da Santa Casa da Misericordia do
Recife, 22 de julho de 1864,
O escrivao,
F. A. Cavalcanti Cousseiro.
Consulado provincial.
O administrador da mesa do consulado provin-
cial manda publicar para conhecimento dos agen-
tes de leilao as disposicoes dos arts. 2, 3, 4, 5 e 6
refere a peticao retro, e porque ellas sao fallecidas,
ignorando a supplicante os nomos e lugar da resi-
dencia dos herdeiros das mesmas fallecidas, quer j
por isso faz-los citar por carta de edictos com o
prazo de 30 das, por todo o conteudo em dita peti-
(ao : requer V. S. que se sirva deferr-lhe. Es-;
pera receber merc. Como procurador, Jos I
Theodoro Gomes Justificando como requer. Re- 4, regulamento d is'dejulho de 1861 dado pela
cie,25de abril de 1864.Tavares de Vasconcellos.! presjdenca da provincia para a cobranca do im-
Nada mais se continha em dita peticao, replica post0 de um por cen|0 sobre 0 prodact0 de cada
e meus despachos, em cumprimento dos quaes pro-, |ei|j0 com excepCao dos judiciaes pago pelo com-
duzndo a supplicante suas testemunhas, justifican- prador decretado no 28 do art. 44 do rcamento
do a ausencia e incerteza do lugar da residencia vigente:
dos herdeiros das finadas Marianna da Cunha Tei-1 r, j.0 Os agentes de leilo ficam responsaveis
xeira e Rosa Maria de Jess, subindo os autos a mi-1 pe|a ren(ia ,j0 to imposto, e portanto autorisados
nha concluso, n'elles dei a sentenca do theor se-1 a exg.|a aos contribuintes, fiados que sejam os
guite : leudes, anda quando forem feitos a crdito, nao
Vistos estes autos, julgo provada ajausencia dos podendo antes de seu pagamento entregar os ob-
jectos arrematados.
Art. 3. Para previo lancamento da renda devi-
da, remetttrao ao consulado provincial, cinco dias
depois de concluido cada leilao, uma nota da dala
em que foi realisado, qualidade dos respectivos
objectos e importancia produzda.
Art. 4. Nos dez dias subsequentes a entrega
desta nota recolhero referida estaco a renda
que devem ter cobrado, cuja importancia ser ve-
rificada pelos respectivos lancamentos.
i. .Va falta desta entrega no referido prazo,
extrahir o consulado uma conta da quanlia devi-
ser cobrada
justificados, pelo que se passe carta de edictos por
30 dias, pagas as cusas pelo justificante. Becife,
30 de abril de 1854. Hermogenes Scrates Tava-
res de Vasconcellos.
Nada mais se continha em dita minha sentenca,
em cumprimento da qual o escrivao, que esta
subscreveu, fez passar a presente carta de edictos
com o prazo de 30 dias, pelo theor da qual chamo,
cito, e hei por citados os herdeiros das finadas Ma-
rianna da Cunha Teixeira e Rosa Maria de Jess
>ara nesle iuizo responderem por si ou seus pro-
de huello re-
e conhecidos dos herdeiros das finadas (*) Marian-
na da Cunha Teixeira e Bosa Maria de Jess Ihes
poderao fazer scientes do que cima tica exposlo ;
e o porleiro do juizo publicara c afixar no lugar
do costume mais publico.
Dada e passada nesta cidade do Recife de Per-
nambuco aos 4 de maio de 1864. Eu, Manoel Joa-
quim Raptla, escrivao que a subscres-i. -Hermo-
genes Scrates Tavares de Vasconcellos. Vai pa-
liar 250 rs. de direilos de chancellara. Recife, i
de maio de 1864. Baptista. X. 1391.Pagou
250 rs. de direilos de chancellara.
Recife, 6 de maio de 1864. Chaves. -Soriano. -
Armas imperiaes n. 12. Pagou 800 rs. Recife, 6
de maio de 1864. Chaves.Sena.Eslava o sig-
nal do sello da chancellara. D. Francisco Baltha-
sar da Silveira, presidente. Transilou pela chan-
cellara.
Recife, 7 de maio de 1864. O escrivao Francis-
co dos Reis Nunes Campello Jnior. Laucada
folhas 37 do compleme livro n. 13. Recife, 7 de
fundada n excesso de trabalho previsto no orrji-1 maio de 1864.Campello Jnior.______________
raenio. (j Esla herdeira foi citada pessoalmeote em 21
o" O empreiteiro na execueao dos trabalhos ob- \ ,] corrente, por ter sido encontrada depois de mui-
servara as presenpeoes dadas pelo engenheiro lis-. tas diligencias, e de passada a prsente carta,
cal da obra. j
6* Para tudo quanto nao se adiar aqu disposto, i 0 Dr.Tristao de| Alencar Araripe, official da impe-
observar-se-ha o que dispoe a le n. 286.
Conforme.Antonio Ferreira da Anaunctarao. ]
O Illm. Sr. director da escola normal manda ;
fazer publico, que desta data at o fim do corrente
mez se acham abenas as matriculas do 1" anno I
da referida escola, devendo para isso os protn-
dentes provar perante o mesmo director :
curadores a todos os termos da aeco
ferida na peticao supra transcripta, sob pena de: da ,, a remetiera thesouraria para
se proceder s suas revelias. executivamente.
Pelo que toda e qualquer pessoa, parenles,_amigos; ^ j.o \ao aproveitar em jui/.o, ao agente a al-
legado de nao ter recebido dos contribuintes o
rial ordem da Rosa, juiz de direito especial do
cominercio desta cidade do Recife do Pernambu-
co e sea termo, por S. M. Imperial e Constitucio-
nal o Sr. I>. Pedro It, quera Dos guarde, etc.
Fago saber aos que o presente edital virem e del-
producto do imposto, nem outra qnalqner que nao
seja consistente no conhecimento do respectivo pa-
gamento remedido pelo consulado ao procurador
fiscal.
Art. 5. O administrador do consulado poder
mandar assisiir aos leiles por um empregado de
j sua repartico, ao qual dar o ageute as notas e
esclarecimentos que exigir para a necessaria 1-
i calisacao.
Art ti.'' O mesmo administrador tambem poder
requerer em juizo competente a exhibico dos Ii-
vros ipie os agentes sao obrigados a ter na confor-
midade do art. 71 do cdigo commercial e do art.
28 do regulamento de 10 de novembro de 1*51.
mandado observar nesta praca pelo decreto n. 939
de 20 de marco de 1852, para que na presenea do
agente, 1 ojo lilao fr necessario fiscalisar, e de
um empregado do consulado se proceda as averi-
guacoes ijue se julgar convenientes, observando-se
no caso de recusa da parte do agente, a disposico
do art. :i-'>7 do regulamento 11. 737 de 25 de no-
vembro de 1830.
!. Se por estas averiguacoes verificar-se en-
tre as notas remedidas ao consulado c o lanca-
mento dos referidos livros, dilferencas que possam
prejudicar a fazenda, sero reduzidos termo, u
este assignado pelo juiz que presidir o acto e pelas
partes e testemunhas.
Este termo ser por intermedio da thesouraria
remedido por copia ao procurador fiscal para pro-
ceder judicialmente contra o agente, e promover
Io Que sao maiores de 18 annos.
2o Que sabem ler, escrever e contar.
3 Que sito de costumes puros, e qne nao teem
sido condemnados por crime olTensivo moral pu-
blica ou religio do Estado.
4o Finalmente, que satislkeram a primeira pres-
taejo da matrcula na repart gao competente.
E para chegar ao conhecimento de quem inte-
Os' seceos salgados venderam-se ressar, mandou-se publicar o presente pela (ra-
le noticia tiverem, que no dia 25 do mez de julho pelos meos executivos a cobranca da rendado-
do corrente anno se ha de arrematar por venda vida, cuja conta Ihe ser tambem remedida.
Arroz..
Azeite doce..
Bacalho-------
a 165 rs. por libra.
O pilado da India vendeu-se de
25500 a 25600 por arroba, o o
do Maranhao de 25000 a 25600.
prensa.
Secretaria da escola normal de Pernambuco, 7
de julho de 1864.
O secretario,
Maximiano Lopes Machado.
quem mais der, em praca publica, depois da au-
diencia respecliva, a casa terrea n. 6, sita ra da
Florentina da freguezia de Santo Anlonio, com 2
portas com rotulas na frente, 2 salas, 2 quartos,
cozinlia fura, quintal murado e cacimba meeira,
avahada em 1:6005, a qual perteucente ao ausen-
te Servulo Pereira da Silva, e sua mulher, o vai
praca por execueao que conlra os mesmos raovem
Rahe Schametau & C.
E na falla de licitantes ser a arrematarlo feila
pelo preco da adjudicaco com o abalimento res-
! pectivo da lei.
E para que chegue ao conhecimento de todos
I mandei fazer o presente edital, que ser allixado
i) cidadao Luiz Antonio Goncalves Penna, juiz de nos lugares do costume, o publicados pela imprensa,
paz do 2. districlo da freguezia de S. Frei Pe- Dado e passado nesta cidade do Recife de Per-
dro Gongalves, da cidade do Recife, em virtude da nambuco, aos 2 de julho de 1864.
lei etc. Ru Manoel de Carvalho Paes de Andrade, escri-
Faco saber aos que a presente carta de editos vo, o subscrevi.
Trislao de Alencar Araripe
569:7995304
Hovimento da alfandega
Volantes entrados com fazendas...
i c cora gneros...
Voluntes sahidos com fazendas...
c f com gneros...
73
324
~96
350
397
446
Descarregam no dia 25 de julho.
Brigue portnguezSoftcro=vinhos e oulras mer-
cadorias.
Brigue inglezJane Thompsonfarinha de trigo.
Brigue hespanhol Themoteo 1 farinha de trigo.
Barca portuguezaDespique //carvao.
Brigue inglezFlorisle fazendas.
Polaca italianaIJndacemento.
Ba,rca ingleza07nd7carvao de pedra.
Patacho dinamarquez.Vari;-idem.
Inipoi-taco.
Hiate nacional Exhalarao, entrado do Aracaty,
consignado a Bemvindo Gurgel do Amaral, mani-
festou o seguinte :
177 couros salgados, 48 molhos com 2,050 ditos
miudos curtidos, 139 meios desoa, 83 molhoscom
1,583 esteiras de carnauba, 20 com saceos 80 ar-
robas de cera de carnauba, 8 barricas e 122 cai-
xas eom 183 arrobas e 21 libras de velas de dita ;
a ordem de diversos.
DECLARARES.
Santa Casa da Misericordia
do Recife.
O de Lisboa vendeu-se a 25500
o galo.
Vendeu-se em atacado a 155500
a barrica e a re taino de 165000
a 175OOO; ficando em deposito'
2,500 barricas.
Batatas.........Venderam-se a 800 rs. a arroba, virem, que por parte de Joaquim da Silva Lopes,:
Bolachinha......Vendeu-se a 25200 a barriqui- me foi feila a pelico do theor seguinte :
nha. Diz Joaquim da Silva Lopes, que a bem de seu di-
Carne secca..... A do Bio-Grande do Sol vendeu- reito quer fazer citar Maria Thereza de Jess,
se de 45000 a 45500 por arroba;! viuva do finado Domingos da Rosa, pela quanlia'
ficando em ser 9,000 arroba?. de cincoenta mil res, da casa numero noventa e
Caf........... Vendeu-se de 85000 a 85500 a dous, na ra do Pilar, em Fora de Portas, alugueis
arroba. ; da mencionada casa, vencidos at desasseis de ju-
21:7645363 cii............dem de 15600 a 25200 a libra. Iho do corrente anno. e isso por escriptos editaos
Carvao de pedra. dem a 145000 a tonelada. | em virtude da mesma viuva se ter ausentado com
Cerveja.........dem a 55000 a duzia de garra- toda a sua familia para lugar nao sabido, pelo que A Illm." junta administrativa da Sania Casa da
fas. o supplicante na conformidade do art. 45, do re- Misericordia do Recife, manda fazer publico que
Farinha de trigo. A de Philadelphia e New-York gulamento n. 737, de 25 de novembro de 1850. no dia 28 do corrente pelas 4 horas da urde na
retalbou-se de 155000 a 165000 quer justificar a supphcada a certeza de que mu- sala de suas sessoes temde ir a praca as rendas
a barrica, a de Trieste a 235, dou de lugar de sua residencia, e que provado, das casas em seguida declaradas por tempo de
a hespanhola a 155000, e os julgado se passe escripto de editos na conforinida-, um tres annos.
saceos do 100 libras de 75000 de da lei, afim de que seja citada sobre todo o i Os pretndeme devem comparecer acompa-
a 75500; ficando em deposito conteudo do estyllo, e sob pena de revelia, assig- nliados de seus fiadores ou munidos de cartas
9,600 barricas da primeira, 1,600 nado o da e hora para as testemunhas jurarem., destes.
da segunda, 3,400 da tercelra e Nestes termos pede V. S. Illm. Sr. juiz de paz do rii>i:,i j _-j j
2,000 da quarta, e.1500 saceos. 2. districlo do Recife, deferimento. E. R M.- fcSlauClCCiniCnlOS (le Candade.
Chegaram durante a semana Joaquim da Silva Lopes. Ra Direita.
quatro carregamentos, tresnes-1 E mais seno continha em dita peticao, na qual N. 3 particular e 8 publico, 2 andares. 1:0675000
panhes e um de Trieste; segu-' dei o despacho seguinte : Ra do Padre Floriano.
ram dous dos primelros para a \ Designo o dia 20 do corrente, pelas 4 horas da N. 5 particular e 49 publico casa ter-
sul e os oulros descarregarara tarde, para que o supplicante justifique a ausencia rea........
aqui. 1 da supplicada, para poder ella ser citada por editos, N. 6 particular e 47 pnblico
Dita de mandioca Vendeu-se a 55000 a sacca. 11 dlstricto do Recife, 16 de julho de 1864.Gon-
Feijo.......... Vendeu-se de 55000 a 85000 o calves Penna.
sacco. Em virtude do qual despacho o supplicante pro-
Louca.......... A ingiera ordinaria vendeu-se duzio suas testemunhas, sendo-me os autos conclu-
com 320 por cenlo de premio. : sos dei a sentenca do Iheor seguinle :
Manteiga....... A ingleza vendeu-se de 660 a ^ Julgo por sentenca e justificacao de folhas 3 e 4,
700 rs. a libra, e a franceza de e mando que se. passe caria de editos requerida
por 30 dias, pagas as cusas pelo justificante. 2.c
districlo do Reeife, 22 de julho de 1864.Luiz An-
tonio Goncalves Penna.
Nada mais se conlnha em dila sentenga aqui
copiada, por bem da qual se passou ao justificante
a presente carta de editos, com prazo de 30 dias,
1805000
1865000
)
470 a 480 res'.
Massas......... Venderam-se a 75000 a caia.
Passas.......... dem a 55000 a caixa.
Presuntos....... Venderam-se a 145000 cada um.
Queijos........Os Oamengos venderam-se de
15700 a 15800 cada um.
Sabio.
O inglez vendeu-se a 140 rs. a pelo qual se chaina e cita a referida Maria Thereza
casa ter-
rea.
N. 8 particular e 43 publico casa ter
rea........1695000
Becco da Carvalha.
N. 5 particular e 10 publico casa ter-
rea........
Una do Fagundes.
N. H particular e 32 publico casa ter-
rea........
N. 12 particular e 34 publico casa ter-
rea........ 1445000
Ra da Calcada.
N. 21 particular e 38 publico casa ter-
rea........ 1565080
1495000
1555000
Igual procedimento se lera com o agente,
que, por omissoou reluctancia, dexar de remet-
ter as notas ao consulado dentro dos cinco das,
que Ihe sao marcados.
Mesado consulado provincial de Pernambuco,
15 de julho de 1864.
Antouio Carneiro Machado Ros,
Administrador.
Conselho administrativo.
O conselho administrativo para fornecimento de
arsenal de guerra tem de comprar os objectos se-
gaintes:
Para o arsenal de guerra.
Sola de lustre 40 meios.
Fivelas para grvalas 20 grozas.
Taboas de ploho americano 10 duzias.
Ditas de dilo de 3|4 de grossura 8 duzias.
Dilas de dilo de forro 4 duzias.
Pregos caixaes 20 milheiros.
Gomma arbica em p 3 libras.
Taboas de amarello de assoalbo de 15 18 po?
legadas de largura e de 25 28 palmos de compri-
menlo 4 duzias.
Taboas de amarello de uma pollegada com 15 a
18 pollegadas de largura e de 2o 28 palmos de
comprimeato 4 duzias.
Costado de pao carga de 15 16 pollegadas de
largura, e 6 costadinho de pao carga com as mes-
mas dimencoes 6.
Mo travossa de madeira de qualidade com 25
palmos de comprimento 6.
Para o laboratorio de fogos.
Salitre calcinado 10 arrobas.
Enxofre estnnico 5 arrobas.
Livro de talo impresso com 200 fobas i.
Balanca horisontal de Reverbal 1.
Aceometro de vidro i.
Quem quizer vender taes objectos aprsenle a
sua proposla em caria fechada na secretaria do
conselho s 10 horas da manha do di 27 do cor
rente.
Sala das sessoes do conselho administrativo para
fornecimento do arsenal de guerra, 18 de julho
de 1864.
Antonio Pedro de S Barreto,
Coronel, presidente.
Sebastio Jos Bazilio Pyrrho.
Vegal secretario.
Pela administragao do correio desta cidade
se faz publico a quem convier, que as cartas abai-
xo mencionadas deixaram de seguir seas destinos
pelo vapor Mamangnape, por se acfaarem coro sel^
los j servidos.
Dr. Antonio Domingues da Silva.
Antonio da Silva Fialho.
Domingos Henrique de Olveira.
Joe da Silva Villar.
Liborio Ferreira da Ponte.
Maria Severina da Rocha.



*



^
nhrio de _*efa.b_ A cmara municipal desta cidade, om cum-
primento do olUcio do xm. presidente da provin-
cia, datado de 7 de julho do corrente anuo, e de
conformidade com o arl. 3o do decreto ri. 353 de
12 de julho de 1845, convida aos proprietarios dos
predios sitos na ra do Trapiche, lado da mar,
ompareeercm no paco municipal, aflm de fazerem
as declarares e reclamac8es qne julgarem neces-
sarias a bem de seus direitos, relativamente a de-
saproprlaco de parte dos mesmos edificios para
alargameulo da dita ra.
Para o Rio de Janeiro
pretende seguir com muita brevldade o veleiro e
bem conhecilo palhabote nacional Pieiade, tem
parte do seu carregamento engajado : para o res-
to que lhe falta e escravosi a frete, para os quaes
temexcellentes commodos, trata-se com os seus
consignatarios Antonio Luiz de Oliveira Azevedo,
la da Cruz n. I._____________________
Para Lisboa pretende sahir com brovidade o
patacho porluguez Jareo, tem alguma carga enga-
so mesma paco municipal fica exposto ao exa- jaa-at ^n 0 rest0 que ine fa|tai a frute commodo,
roe dos ditos proprietarios por espaco de 10 das, a lraia.iSe eoo, M consignatarios Palmeira & Beltro,
contar da data deste, o plano do.alargamento da |arg0 do Corpo Santo n. 4, primeiro andar._____
dita i na, podendo os mesmos proprietarios fazer ----------------- --------------------
as suas reclamacoes verbalmeote ou por escripto, rara 1-lsDoa.
om tanto que nao excedam ao praso cima mar- Vae sahir em poucos das com a carga que ti ver
cado. brigue perfuguez Con/tanca, quem quizer car-
Paco da cmara municipal do Recife 14 de ju- regaron ir de passagem enlenda-se cora os cort-
Iho de 1864 signatarios Carvalho & Nogueira na ra do Apol-
' Luiz Fraecisco de Barros Reg, lo n. 20 ou com o capito.
Presidente.
Francisco Canuto da Boaviagem,
Secretario.
De ordem do Illm. Sr. inspector da thesoura-
ria de fazenda desta provincia se faz publico que
no dia 27 do corrente s 2 horas da tarde, peran-
te a mesma thesouraria iro a praca para serem
arrematatados por quem mais dr, os materiaes
que se poderem aproveitar dos proprios nacionaes
sitos em frente do arsenal de marinha queteem de p ,. i 3 \r Q ,lna XTa_
ser demolidos por ordem do governo imperial, sen- J_ cSLI VlUdAiC Uo 11, O. ILK5 li l>
do a demolicao feila custa do arrematante dos
Una casa de sobrado de tres andares e sotao, Arranda-se, vende-se, ou mesmo troca-se por
com cinco portas de frente na ra do Varadouro. casas na praca um sitio na Varzca a margem do
Urna dita de dous andares e sotao, com Ires ameno Lapibarbe, com duas grandes casas, com
portas de frente na mesma ra. i' quartos, 4 salas, 2 cozmhas e um sotao, tendo a
Urna dita terrea com cinco portas do frente e parte eocheira, estribara, e quartos para criados,
sotao tambem na mesma ra. todo planlado de arvores de fructo, abacates, sapo-
Um grande terreno de marinha com fronteiras! ti*, frucla-pao, limao doce, limas de umbigo c da |
para annazens na ra do Zumbi.
ves na Paraliiba.
materiaes.
As pessoas quem convier dita arrematacao de- Havendo numero suffleiente de passageiros, lar-
vero comparecer no referido dia e hora marcado. gara ^q porl0 para 0 A Parahiba, um dos va-
Secretaria da thesouraria de tazenda de Pernam- p-re,j A rjompanhia Pernambucana, na tarde d8
buco, em 20 de julho de 1864. i 4 de agosto prximo, devendo voltar no dia 8. As
pessoas que desejarem assistir aquella festa, quei-
ram inscrever seus nomes, desde j, e at o dia 30
no escriptorio da Companhia, Forte do Mallos nu-
mero 1. ^___________________________
Para o Aracaty c Cear
o hiate na
DousAmiges, tem parle de seu carregamen-
Servindo de oflkial-maior,
ttanoel Jos Pinto.
Corris.
Pela adrninistracXo do correio desta cidade se
faz publico qne em virtude da convengo postal,
celebrada pelos governos brasileiro elfrancez se-, eom mai(a ^^
rao expedidas malas n
corrente
ser;
c
ras
Administrado
julho de 1864.-0 administrador,
Domingos dos Passos Miranda.
Crrelo feral.
Pela adminstracao do correio desta cidade se,
faz publico para flns convenientes, que em virtude
do disposto no art. 138 do regulamento geral dos i
correiosde2l de dezembro de 1844, e art. 9 do
decreto n. 185 de 15 de maio de 1851, se procede-
r o consumo das cartas existentes na administra-1
cao pertencentes ao mez de julho de 1863, no da
3 de agosto prximo, s 11 horas da manhaa, na
porta do mesmo correio. e a respectiva
acha desde j exposta aos interessados.
lista se
Administracao do correio de Pernambuco 20 de
julho de 1864.'O administrador,
Domingos dos Passos Miranda.
Cear, Haranho e Har
Segu at o flm do mez o patacho nacional An-
dr, de 1" marcha e classe, recebe carga: a tra-
tar com A. de A. Porto, na ra do Vigario n. 10,
ou com o capilao Batis, a bordo, ou no trapiche
do aigndo.______________________________
Para a Babia pretende sahir com
muita brovidade o veleiro patacho D.
Luiz, capito Jos Teixeira de Azeve-
do, por ter parle da carga engajada;
para o resto que lhe falta, traia-se
cornos consignatarios Palmeira & Beltro, no largo
do Corpo Santo n. 4, primeiro andar.
Urna casa terrea junio ao quartel de primelra
linha.
Urna dita de sobrado com cinco portas de fren-
te, mmtu bem construida e ao gosto moderno na
ruaDireita da cidade alta.
Urna dita dte com quatro portas de frente,
igualmente bem construida e annexa anterior.
Duas ditas terreas no becco da Companhia.
Urna fazenda de gado situada na Bibeira de
Persla, larangeiras de umbigo, seletas, tangerinas,
etc., um grande cafesal com fruclas, jaqueiras,
magueiras, coqueiros, dendezeiros, com mais no :
fundo urna casa de laipa, e bem assim mais 4 ca-' I
sas de lijlo acabadas de pouco tempo, com frente j
para o nascente, muito frescas, lendo cada urna 2
galas, 2 quartos e cozmha fra : os pretendentes.
dirijam-se roa do Queimado n. 27, loja de fazen- I
das dos Srs. Custodio <_ Carvalho.___________ |,
Miguel Jos Barbosa Guimar.ies socio prln-
ROUPA FEITA
fiO
ABIAZEH
DE
Crumatau em duas leguas do trras cein duas si- cipal da firma de Guimaraes & Lima, faz sciente ;
tuaces de gados, curraes, agudes, e boas catingas a toos os devedores a esU firma que tendo falle-'
%%%%$* fc ^W^
>
idades.
mansa, e vaccas tou-
para plantajes de udo o genero.
Vinte e cinco escravos de todas as
Aoiinaes du roda, boiada
rias.
N. B. O leilo ter lugar no dia cima designa-
do pelas 10 horas da manhaa em urna das casas
da ra do Varadouro.
Os pretendentes qnalqner das propriedade3 |
podein desde ja lirigir-st!U proprieiario para ,
obter informafoes de qualquer atoreza que se-
jam relativas a pese, 'dominio e demarca^au do
limites.
... ..____ |
.....i Hi 1.1 i hlhui .a
cido o socio Jos de Almeida Nuues Lima, est
1 procedendp a liquidacao da mesma e por isso pe- [
de a todos os devedores o especial favor de man-"
darem saldar seus debitas o mais breve possivel.'
Recife, 9 de julho de 1864.
Ama.
Precisa-se de urna ama que sai-
ba bem cosinhar e que seja muito
aceada e faca compras : ita na da
Cadeia do Recife n. 38, primeiro
andar.
desta i
LEILOES.
DE
DE
Hoje, 25 de julhe.
Ruarla representaf cm que tomar parle
A FAMILIA SAWYER
Prlmeira notabilidade europea.
nica no seu genero, conhecida sob a denominacao
de celebres
CftWIPANOLOGOS
ESCOSSEMES
KM BENEFICIO DAS MENINAS
CURAES0PH1ASAWYEE
Jando um concert com a sua colleegao de
150 CMIPANHLAS,
conforme o seguinte
piiotaitinit
I
carro de passeio e 6 cavallts.
HOJE.
0 agente Pestaa legalmente autorisado vender
em leilo por conta e risco de quem perlencer 1
carro de passeio com todos os arreios em bom es-
tallo e 6 cavallos todos adestrados e acostnmados
ao servico de carros, pelo que convida a todos os
possuidoVes de carros |>ara compraran bons ani-
maes, pois que a oceasiao boa : segunda-feira
23 do corrente pelas l horas da manhaa no largo
do Corpo Santo! '________
iatala mu archivo
41 "WhiiB( s
INarla. ro-
ga-e aapiMaaui[ai mi tuniram
por empeestlmo se digaeni man
la-Ios estregar, nao se mandan-
do bnsear svas morada* ( bem
que nao se Ignore) pela incerte-
za da hora em que se eneontra-
ro em casa.
IJEKNABDO ILHURZIAQUE Y ETCHE-
G01HEN, machinista francez, que concertava MA-
CHINAS DE COSTURAS nesta cidade, mudou-se prestimo, e espera
para o Recife, onde est sempre prompto a Moer-' de familias,
tar ditas machinas, e fazer qualquer outro trabalho
concernente sua arte : as pessoas que de seu
prestimo se quizerem utilisar podein dirigir-se
ra da Cruz n. 46, primeiro andar, lithograhia do
Sr. Ridoux._____________________________
0 cirurgiao Leal mudou
a sua residencia da ra do
Queimado para a ra das!
Oruzes sobrado n. 36, pri-|
meiro andar, por cima do 8
armazem Progressista, um-1
de o acharao como sempre
promptx) a qualquer hora pa-n
ra o exercicio de sua pro-
fissao, chamado por escripta,'
JLETRKXRO VEJOE.
Neste estabeleclmento ha sempre um sortimento completo de roupa feifa de m
todas as qualidades, tambem se manda fazer por medida, vontade dos concer- ^s
rentes, para o que tem um dos melhores professores, assim como tambem tem um "
grande e variado sortimento de fazendas de todas as qualidades, para
homens e meninos.
Casacas de panno preto, 355 e 305000 Ditos de setim preto. .
Sobrecasacas idem, 305 e 255000 Ditos de ditos e seda branco,
Paletos idem e de cores, 255. 65 e.......
D^BILHAR
Na Capunga Velha est a disposico dos
' concurrentes um excellenle buhar das 9
'horas do dia at s 12 da noite.________
D. Mara Herminia dos Passos, competente-
mente autoiisada pelo Dr. director geral da ins-
; trucho publica, faz sciente ao resneitavel publico
e com especialidade aos pais de familias, que tem
aborto sua anla de primeiras letras e costura, na
ra de Hortas n. 64, casa terrea, onde offerecc seu
concurrencia dos mesmos pais
75000
35500:
35500
205, 155 e......O*000
* Ditos de casemira, 205, 155,
\m 125, 105 e.
$( Ditos de alpaca, 55, 45 e .
| Ditos ditos pretos, 95, 75,
55. 45 e......
Ditos de brim e ganga de co-
res, 44500, 45, 35500 e. .
Ditos branco de linho, 65,55 e
Ditos de merm preto de cor-
do, 105, 75 e..... 55000
Galeas de casemira preta, 125,
senhoras,
55000]
550005
45000;
25508
Ditos de gorguro de seda
pretos e de cores, 65, 55 e
Cohetes de fustao e brim bran-
co, 35500, 35 e .
Seroulas de brim de linho,
25*00 e......25000
Ditas de atgodao, 15600 e. 15'*00
35000 Camisas de peitos de linho,
4*000 j 4|, .aj e......25500
i Ditas de madapolao, 25500,
25 e........15600
Chapeos de massa, pretos fran-
105, 85 e......75000 cezes, 105, 95 e .
85500 Ht
25000
75000 Ditos defltro, 55, 45,35500 e
Ditos de sol, de seda, 125,
45000 115, 75 e......65000
Collarinhos de linho fino, ulti-
45000 ma moda duzia. 65000
Sortimento completo de grava-
25500 tas. 5
25500 Toalhas para rosto, duzia, M5,
. 65000
Ditas de cores, 95, 85 e.
Ditas de meia casemira de co-
res, 55000 e.....
Ditas de princeza e merino pre-
to de cordo, 45500 e. ,
Ditas de brim branco e de co-
res, 55, 45500, 45 e .
Ditas de ganga de cores, 35 e
Cohetes de velludo preto e de le........
cores, 95 e......75000 Chapeos deso, de alpaca, pre- m
Ditos de casemira preta, 55 e 45000 tos e de cores.....45000 j|$
Ditos de ditas de. cores 55 Lences debramante de linho. 35000 gg
45 e........35500 Cobertas de chita chineza.. 25500 ^g
iuwm de m
\n:
&
t.'
i
PRIHEIBA PARTE
A '.'rande marcha Nacional Hngara. (Nova)
A llosa dos Alpes. (Nova)
SEGUNDA PARTE
1. Aria final, adagio, andante e Miserere da
opera rocador. (Nova)
2." A polka intitulada Auna. (Nova)
Nos intervallos a companhia dramtica dirigida
pelo artista Furtado Cocino, representar as co-
.nedias :
DMA CHAVENA DE CHA
E
CONVIDO 0CORONEL!
a seena cmica
A ll'ESTA AXftLO-BRASI-
ij:ika
desempenhada, cm obsequio, pelo Sr. Flaviano Ce-
tario Coelho.
Ordem do espectculo
Cha vena. Campanlogos, Questo, Campanlogos,
Coronel.
PRECOS.
Camarotes 1* ordem 124000
2" 165000
8" 105000
Cadeiras :t5O0O
Platea 25000
Varanda 15000
O espectculo principia s 8 ) horas.
Os bilhetes esto a venda no escriptorio do thea-
ro, no dia do espectculo durante todo o dia, des-
.!. i 8 da manhaa.
DE
l'ma mobilia de Jacaranda com tampo de pedra,
1 oi'a de amarello, 1 mesa elstica, I dita com
2 cabeceiras, 1 guarda vestido, 2 lavatorios,
maVqiiezas, mesas, cadeiras, 2 carteiras, 1 relo-
gio de mesa, 3 ditos de parede, 6 quadros, 1 es-
pingarda. 4 casti^aes e manga.-, 2 grandes es-
petos moldura dourada, 17 caixas com c]iaru-
tos, 16.* libras chocolate, 54 duzias cinlordes, e
;' pecas elstico de seda.
Terca-feh'n "20 dejalho.
O asente Pinto far leilo por emita de diversos
de todos os objectos cima mencionados existen-
tes no armazem do obrado da ra da Cruz n. 57,
aonde se eITcctuara o leilo s 10 horas do dia ci-
ma dito.
*mm
Aos fi:OOO$O0l).
Quinta-feira 28 do corrente mez andarSo
as rodas da terceira parte da segunda lo-
tera do theatro de S. Isabel.
Os bilhetes, meios e quartos acham-se
venda ni respectiva thesouraria ra do
Crespo n. 15.
Os premios de 0:000)000 at 125000
sero pagos urna hora depois da extraeco
at s 4 horas da tarde, e os outros no dia
seguinte depois da distribuicao das listas.
O thesoureiro,
Antonio Jos Rodrigues de Souza.

OTUiD
gasa ..\ mmm
AOS 6:000,000
CSilhcies garantido.*
A' ra do Crespo h. 23 t casas do costnme
O abaixo a-signado tendo vendido nossens mui-
to felizcs bilhetes garantidos o inleiro n. 1207 com
a sort". de 1:4005. e do numero 817 com a sorte |
de 6005. e outra* maltas du 200,3. 1005, 404 i
05 la lotera que se acaboii de extrahir a beneli-
LEILO
Pede-se as pessoas que tem movis e mais ta-
jelos no armazem da ra da Cruz n. 57, que ha-
jam de retira-los mi prazo de 3 (lias a contar des"IcJ^da"igrj"de*SrFrac*CO dfe "Seriniiae7n~"roii
ta dala, lieeife. 2:1 do julho de 18b t._________j vjl);, aos p.)!;;a(|nres de ditos bilhetes a virem re-
i ceber seus respectivo? premios sem os descontos
. das leis, em seu eslabelecimento ra do Cres|o
! n. 23.
O memo tem exposto venda os novos e felizes
bilhetes garantidos da terceira parte da segunda
lotera a beneficio do theatro de Santa Isabel, qne
se extrahir quinta-feira 28 do corrente.
Precos.
Bilhetes inteiro?..... 75000
Meios......... :5"O0
Quartos........ 1*900
Para as pessoas que comprarera
de 1005 para cima.
Bilhetes........ 65500
Meios......... :15250
Quartos......, 1*700
Manotl Martins Fiuxa
3--RIA 1STREITA DO R0SAR10--3
Francisco Pinto Ozono contina a col-
locar dentes arliticiaes tanto por meio de
molas como pela presso do ar, nao re-
cebe paga alguma sein que as obras nao
liquem a vontade de seus donos, tem pos
e outras preparacoes as mais acreditadas
para conservarn da bocea.
Ainda esl para alugara casa da ra augus-
ta n. 112 : a tratar na ra Nova n. 59.
m Companhia fldelidade de fpi
seguros martimos c ter-1
^ restres estabelcelda no a
ro de Janeiro.
AGENTES ESI PEPKAAOfUCO vl
Antonio Luiz de Oliveira Azevedo i C, t^
^ eompetentemente aulorisados pela direc- i2
gj loria da companhia de seguros Fidelida- 3R
B de, tomaiD seguros de navios, mercado- g
^ rias c predios no seu escriptorio ra da S
jEg Cruz n .1. eS
Precisa-se de urna criada livre ou escrava
que saiba cezinhar e comprar: na ra de S
Amaro (Mundo Novo'
l)r. Sabino.
9
Custodio, Carvalho & Compaiihin.
HIJA 1IO QCEIMA1IO t
Superiores saias de fustao para senhoras a 55.
Toalhas de linho para mesa a 35500 e 4*.
Lencinhos para meninos um 100 rs.
Lencos brancos para algibeira a 25 a duzia.
Toalhas para mo duzia i*.
Bramante de linho vara 25.
Fil de linho liso vara 500 rs.
brande pechincha.
Pecas de enlremeios bordados a 15-
Tiras bordadas a peca 2*.
Gollinhas de cambraiaa 61H) e 800 rs.
i-iJ
Consultor Forense
Acaba de sabir luz na livraria do editor 1!. L.
Garnier, ra do Ouvidor n. 69, o
CONSULTOR GERAL DO FORO
Telo Dr. Carlos Antonio Cordeiro.
em 4", brm encadernados,
sobrado onde niorou o Sr,
DE
IO pipas com vlnho de Usboa.
Terca-feira 2C do corrente.
0 agenti' Pestaa vender em leilo por conta
e risco de quem perlencer 10 pipas com superior
vinho tinto de Lisboa em um ou rnais lotes : tr-
ca-feira 26 do corrente pelas 10 horas da manhaa
no largo da alfaudega.
O Sr. Joao Francisco de Pontos com padaria
m Carnar tenha a bondad,' de dirigir-se ao lar-
jo de Pedro II n. 27, terceiro andar, a negocio que
he diz respeil. ___
Ahija-se um escravo para o servico de bo
leeiro : quem quizer. dirija-se a botica d; Jos
Maria Gameiro, das 10 > duas horas da tarde, que
ahi achara com quem tratar.
&s
AVISOS MARTIMOS.
COMPANHIA PERNAMBUCANA
DE
Xavegacio costelra vapor.
Hacei e escalas.
No dia 25 do corrente seguir
para os portos do sal o vapor Pcr-
sinunga, commandante Ratis. Des-
ude j recebe carga al o dia 23.
PEnrommendas, passageiros e di-
-ieiro a frete at o dia da sabida s 2 horas da
rarde: escriptorio no Forte do Mato n. 1.
COMPANHIA BRASILEIKA
DE
PAQUETES A VAPOR
Dos portos do norte esperado
at o dia 2 de agosto o vapor
Paran, commandante o capito
de fragata Santa Barbara, o qnal
depois da demora do costume se-
ir para os Prtos do sul-
' Desde j recebem-se passageiros e engaja-se a
carga que o vapor poder conduzir, a qual dever
mt embarcada no dia de sua chegada: encom-
mendas e dinheiro a frete at o dia da sahida s 2
fa-jras, agencia roa da Cruz n. i, escriptorio de
Antonio Luiz de Oliveira Azevedo & C.
Feijao, maDteiga franma e 50 duzias
te vinho do Pono.
Terca-felra 5 do corrente.
Por conta de quem pertencer serlo expostos e
vendidos pelo maior pre^o e por conta de quem
perlencer 50 caixas com 50 duzias de vinho do
Porto, 10 barris com excellente manleiga france-
za e 7 saceos com feijao tudo para fechar tontas :
terca-feira 26 do corrente pelas 11 horas da ma-
nhaa na porta do Annes.

LEILO
DO
Krigite nacional Algrete.
Quarla-feira 27 ir juina, s i i horas, em frente
da assoeiaeo eommereial,
O agente Pinti far leilo requerimento de
Joaquim Juvencio da Silva e por despacho do Illm.
Sr. Dr. juiz de orphos, do brigue nacional Alegre-
te, ancorado neste porto com todos seus pertences,
de confurmidade com um inventario existente em
poder do mesmo agente : o leilo ser effectuado
m dia, hora e lugar cima dito podendo os pre-
endentes examinarem desde j o mesmo brigue.
VM-SE
um engenho, fazenda de ga
doy diversos predios, porco
de escravos, animacs vac-
cuns e cavtlares
Se\t;i-lcini 5 de agosto.
Na cidade da Parahiba, rna do
Varadouro n.
Jos Luiz Pereira Lima, tendo resolvido termi-
nar a responsabilidade que tomou sobre parle do
passivo de sua extincta firma eommereial, expor
concorrencia publica, por venda em leilo, to-
dos ou parte de seus bens constando de :
Um engenho denominado tirara, distante urna
pequea legua da cidade, com todas as bemfeito-
Peco emprestadas ou compro as car-
tas de Pitha a Damo, por Fre Joaquim
do Amor Divino Caneca.
Antonio Joaquim de Mello.
RST A VENDA NA LIVUAUIA DO Sil. GeRALDO
ICa KSTRKITA DO ROSARIO K. 12 AS
NOCES
DF.
PARTIDAS DOBRADAS
OFFERECIDAS
AAssociacao Commercial Beueficente
DE
\ PERXAMIIL'CO
POR
M Fonseca de Medeiros.
Aluga-se o 2o andar do sobrado da ra da
Aurora n. U : a tratar na mesma roa n. 10.
Sana estrena do llosario n. 34
Advocado Affonso de Albu-
querque Mello,
pode ser procurado a qualquer hora ; as
feiras, porm, na villa do Cabo.
Cinco
na ra
4 prossos volumeS"
:',00tH).
Acaba de complelar-se e>ta importante obra do
muito dislincto e coniccido urisconsullo o l>r.
Carlos Antonio "Cordeiro, hornada rmn pan'ivres
laudatorios dos Srs. conselheiros sonadores Ange-
l) Munizda Silva Ferraz, Bernardo de Souza Fran-
co, Kiizi'bio de Queiroz oulinho Mattoso Cmara
e Jos Thomaz Nabuco de Araujo.
Compoe-se esta obra eminentemente pratica e
ao alcance mesmo das pessoas inteiramente ex-
tranhas ao foro, dos consultores civil, criminal,
eommereial e orphanoloyiro e forma urna Biblw-
llura completa indispensavel nao so a todas ;is
pessoas do (oro mas tambe." a lodo- aquellos que
; ; quizerem intentar ou liverem causa dependente de
qualquer juizo.
Vende-se separadamente cada urna das parles
seguintes a 85000 :
Consultor Civil acerca de todas as accocs se-
guidas no foro civil, segundo o systema adoptado
>or Correa Telles no seu Manual do Processo Ci-
vil, com as suppressoes, alteracoes e accrescimos
exigidos pela legislacao, estylos e |>ralica do foro
brasileiro.
Co.nsi i.th Ciiminai. ou formulario de todas as
accoes seguilas no fOro criminal, precedido das
dis'pesicaes concernentes organisaco judiciaria
e allrib'uicdes das autoridades policiaes e crimi-
i naes.
Consultor Commercial ou formulario de todas
i as accoes comrnerciaes, segundo o regulamento de
[ 2'i de novembro de 1850, contendo os modelos de
! todas as peticoes, despachos, termos, autos, alie-
' gares, embargos, sentcncas, finalmente todos os
i termos dos processos,seguido do processo das que-
I bras, qur no juizo eommereial, qur no juizo cri-
minal. .
Consultor Orphanologico ou formulario de to-
das as acc5es seguidas no juizo dos orphaos, pre-
cedido das attribuicoes das differentes pessoas que
! nelle liguram, e enriquecido com diversas regras e
! preceitos tendentes ao mesmo juizo de orphaos, e
sextas- bem assjm ao da provtdoria. com a legislacao ros-
os
Aluga-se urna casa terrea as
n. 116, defronie da estaeo : a fallar
Queimado n. 71. ^__^______
___ pectiva.
Ponas Na mesma livraria se encontra
do
AMA
Precisa-se de urna ama para comprar
e engommar para dnas pessoas : na ra do Livra-
mento n. 22, segundo andar.________________
Madama Verdini
perio,
retira-se para fra do im-
/
A fabrica de calcado sita na ribeira de S
Jos n. 25, precisa de urna pessoa que saiba coser
em machina de costura, que se lhe pagar 2*000
por dia.
seguinte obra
do mesmo autor.
Cdigo Criminal do imperio do Brasil, contendo
nao s toda a legislacao alterante ou modificante
de suas disposicoes, como as penas de seus diffe-
coziuhar rentes arligos, calculadas segundo os seus graos
e as diversas qualidades dos criminosos 1 volume
em 4., encadernado, 4&000.
Vende-se na livraria econmica ao pe do arco de
Santo Antonio.
apalacado com 16 jane
casa terrea com 70 palmos
em quadro, casa de
" 2ZZL" a'n' i engenho firmada em columnas todas de podra, ca-' Offerece-se umamulher
Oyapock, commandante An-. ^^^ e em Ct COMPANHIA BRASILERA
DE
PAQUETES A VAPOR.
Dos portos do sul c espera-
do al o dia 30 do corrente o va-
por
K ionio Mareen no ae romes nioei- ,'co^--7q, pa|mos de larg-a e 280 de comprimenio
_JP ro, o qlial depois da demora do nc,U5ve casa t deslilavao, sendo estas obras to-
costume seguir para os portiH do norte. da, dg dra e cg| 0 e0g,.nho moe nicamente
Desde j recebem-se passageiros e engaja-se a cem de U(Ba vertente extraordinaria sobre a
carga que o vapor poder eonduxir, a qual devera roda nt)Va e de miieiri de amarello com 44
=er emlarcadaoo da de sua chegada encommeo- o's de diaine,rp_Illoenda nova e toda de fer-
las e dinheiro a frete ate o da da sahida as i rio- ro_assen[aicntu coiH|eto com as caldeiras pro-
ras : agencia, rea da Cruz ni, escriptorio de An- fsas ftjd(j p fabrj(.0
noLio oiz de Oliveira Azevedo & U
Aviso em tempo.
O abaixo assignado tem entregue as contas dos
devedores da extincta firma de Vidal & Bastos, de
que liquidatario, ao seu procurador Luiz Fran- _
cisco Mello lavares, para serem cobradas amigavei da Crux do Recife n. 1, esto autorisados desde ja
ttaciediide de seguro mataos
de vida Installada pelo Banco
Unlo na eldade do Porto.
Os agentes nesta cidade e provincia ABtonio
Luiz de Oliveira Azevedo & C escriptorio na ra
O bacharel
Francisco Augusto d Costa
ADVMADO
ou judicialmente.
Recite. 18 de julho de 1764.Joo Carlos Bas-
tos Oliveira. ___________.
a tomar assignatnras e prestar todos os esclarec
mentos qne forem necessarios, as pessoas que de
sejarem coacorrer para to til e benfica empre
as, egurando um futnro lisongeiro aos associade-
DK IV. IIKVVt IIV.
Ileittco iuglcz,
e habilitado pela facnldade de medicina da Bahia.
tendo voltado Pernambuco. pode ser consultado
o 2-andar do sobrado n. 7! ni* |Jjgdias era seu 8abinete' rUi do Brum U
Dinheiro
Dase dinheiro a juros sob hypotheca ou penho-
res de ouro ou prata at a quantia de 2:000$000 :
quem pretender, dirija-se roa do Queimado nu-
mero 73. _T
do Imperador : a tratar na ra do Crespo n. 15.
rias e obras, como sejam : um magnifico sobrado Q(> saiba apicftv e engommar : na roa das Cruz
jilas de frente, igreja e urna ^ ^
lin.,.- ut>\ un if.i o i.i ila '
Precisa-se de nma criada livre ou escr.ava,
liba cozinhar e e
primeiro audar.
Aluga-se urna escrava que
servico interno e externo de cwa
perad'or n. 80, terceiro anitor.
cezinha e faz o
: na ruado Im-
de meia
familia ou lio-
mem solleiro : no pateo do Carmo n. 10._______
uva-s e
Urna ressoa MWNtMla par gum esUbele-
idade que! cment0 nJIa prac/e te fiador: quem delle pre-
Na ra da Palma n. 41, taberna,
engammasc com toda aperfeico.
rdeixe'seu nomen prufa yda lodetn-ndencia,
loja do Sr. Figueiroa.
H Rita do Imperador numero
XOV.i FABRICA
LICORES E PERFUMARAS
A' ra du Aiiiiirim, n. 12.
Por varejo c atuendo.
N'este novo eslabelecimento encontraran sempr?
freguezes todas as qualidades de bebidas -; "
luosas, fabricadas com todas as regras d*arl e
por isso livres de ser nocivas; o que nao acontece
com as que sao fabricadas sem methoda e pelas
receitas que os charlates annnnciam vender, pois.
como j temos Udo oceasiao de ver, venik'in lico-
res coloridos com substancias venenosas, como so-
ja o licor de rosa colorido rom vermelhao l Ui-o-ri-
do de chumbo) o o de amendoas colorido com ama-
rello francez (bi-ckromalo de chumbo) Encontra-
rn algumas perfumaras de superior qualidade '
commodas em proco. Tudo se vender por pre -
muito razoaveis, irazendo os frcgnpzes os meio
que a todos habilitam a comprarem barato.
Apromptam-se encommendas com brevidade t
rigorosamente bem acondicionadas. lano para den-
tro da provincia, como para fra della.
Bebidas espirituosas.
Licores de todas ;is qualidades em garrafas pre! is.
Dito, dito, em garrafas brancas.
Oenebra igual a bollandeza.
Dita d(^ laranja superior.
Agurdente d'aniz.
Dita de hortelaa pimenta.
Dila do reino superior.
Dita de flor de laranja, recommendavel por ter e-
tomachica.
Dita de canella.
Alcool de 3 :18Cartier.
PEItFtiVAtUAS.
Agua de Colonia coininum.
Dita ambreada.
Dita almiscarada.
Dita das Nvmphas.
ltanha em latinhas de quatro ORcas propna para
as familias econmicas.
Banha para lingir de preto os cabellos, e que nao
suja os longos brancos.
Lette virginal em garr lahas, proprio para os Sr.
barbeiros e cabellereiros e uso domestico. Be-
neficia a cutis e tira as manchas da nelle.
Extractos variados; banha em vasos delirados.
extractos tinos em frasqninhos ricos.________
Os abaixo assignados vem por meio da impren-
sa agradecer as urbanas e doces maneiras com que
desempenhou o cargo de commandante desta for-
taleza o Illm. Sr. capilao Tiburcio Hilario de Souza
Tavares.
Desde j protestara que nao so aqu, como em
qualquer parte onde a sorte os ronduza. traro
sempre em viva lembranca o bom trato e zelo qiii
preslou o Illm. Sr. raptan a todos os seus (amara-
das ; o que desde j agradecem como os mais hu-
mildes subditos.
Fortaleza do Rrum, 22 de julho de 1864.
I.uiz Antonio Xavier Machado.
Antonio Jos- de Souza Barbosa.
C3TM0h'INi.
Prometlemos que em quanto o Sr. D. A. de I-
S. nao viera roa Nova n. 37, dar cenia do di-
nheiro que receben mais de um anno para cu.,
tas de urna questo e que comeado o 0'eir "-
da fez at que tal preciso ser cassada a procuraeao
no o deixremos de chamar por este D,m,o e
passaremos a
olmma-Io em termos mais esclareci-
dos 'ara que o publico entre em completo cenhe-
cimento de seu mo proceder para com aquelles
que (como eu) infelizmente lhe entregam as suas
causas.
~ Para o Rio de Janeiro pretende sahir com
jrevidade a barca Barreta, lera parte da carga
J-*aja1 a pan c resto qne lites falta e escravos a
reto tratn-se com os consignatarios Palmeira A
Beltrao, largo Jo Corpo Santo n. 4, primeiro andar, o que tem vario? rnos slidamente
As trras de que o engenho se compoe lem urna
extenso de legua quadrada, bem devisada e de-
marcada, com porto de embarque, e varios sitios
com casa c muito arvoredo de fruclo, e bem assim
infinitas pedreiras para cantara, lasca e cal, para
construidos.
A viso.
Precisa-se de 4 6:00 '& a juros sobre hypothe-
ca em um predio de muilo maior valor : a tratar
na ra Velha, casa n. 3.
Arrendanvse duas boas casas e sitios no
Monteiro sendo a prlmeira no pateo da capella de
S. Pantaleo, com boa sala e gabinete de frente,
sala de jantar mnito fresca, diversos quartos, to-
dos com janellas, com um ptima sotao, com sala
e quartos com janellas, toda corrida de pateo e
_ I $taderOirto de ferro na -frente, boa estribara,
lxoassignado faz sciente ao respeitavel icochefra e casa para eseravee, um bello Mrdim e
oublico que deixou de ser ratjwiro do III n. Sr. ca-' sitio mui bem plantado, com boas arvores de froc-
I uito Antonio Joaquim de Mello desde o dia 21 do los e tem excellente banho de choque etc., etc., a
segunda fica confronte da povoagao a margem do
ro, com 6 salas c diversos quartos e grandes es-
Precisa-se de nma pessoa
aflancada para cobrar as assig
naturas deste Diario: na era-
rla u. c da praca da Iodc-
peadencia.__________________.
_ O ahaixo assignado faz sciente qne o Sr.
Victorino Lopes da Costa nao mais seu ca.xeiro
desde o dia
1 do corrente.
Antonio Joaquim de Merlo.
lava-se e cn-
Na ra das Larangeiras n.
gomma-se com toda a perfeico.
10,
i pito Antonio Joaq
corrente mez, e lhe agradece o bom tratamento,
e ao seu socio gerente o Sr. Carvalho.
Victorino Lopes da Costa.
Precisa-se de umeaixeiro que tenha pratica
de taberna : a tratar na ra da Praia, armazem
n 43._____________
Joao Varskuren,
Bio de Janeiro.
subdito belga, vai para o
\m\ w um
Precisa-se de urna ama de leite que seja sadia e
sem fllho, paga-se bem : na roa do Mondego n. 2,
dafronte da padaria do Saraiva.
tribarias, casas para escravos, toda corrida de pa-
"* teo com gradeamento de ferro, boa baixa de ca-
pim, bom plantado, alumas arvores de fructos e
bastante terreno para plantacao: a tratar na ra
do Apollo n. 1, segundo andar._______________
Augusta
D-se dinheiro
i n.4S.
a premio : na ra
Acha-se desde ter?a-fera 19 do corrente um
boi na cocheira do caes do Bamos, qne tendo sido
offerecido ao abaixo assignado para c mpra>\ veio
para este ver; c como o seu dono at hoje nao o
tenha procurado, por isso se faz ver a quem for
seu dono, qne nao o vindo buscar por estes dias.
ser botado no deposito geral.
Antonio Soares Nevos.
AfTEQAO
O Sr. correspondente ou encarregado nesta pra-
ca de Joaquim Leopoldino de Araajo Chaves, com-
mandante superior de Thanhna, no Inhamuns. que
tem ordem deste senhor para entregar aqu wl'S
Domingos Jis Forreira Gulmaraes, queira ap-
parecer na ruario Qaeimado n. 37, loja de ierra-
gens, ou annunciar sua inorada para ser procu-
rado.__________________________________
Jos Joaqoim Gomes de Abren, Portuguez, vai
ao Bio de Janeiro^________________________
lima pessoa solleira moradura na villa do
Brejo, precisa de um criado que saiba cosinhar e
fazer os mais servicos de casa : quem pois quizer
prestar-se appareca na loja n. 13 e 18 na praca
da Independencia.


Diario de I'einainbuco Segunda felra 2 5 de lulho de 184.
0 Dr. Cosme de S Pereira conti-
na a residir na ra da Cruz n. 53,
Io e 2o andar, onde pode ser procu-
rado parar o exercicio de sua pros-
so medica, e com especiadade
sobre o seguinte
Io molestias de olhos;
2o de peito :
3o dos orgos geniti
urinarios.
Em seu escriptorio os doentes se- j
rao examinados na ordem de suas 1
entradas comecando o trabalho pelos ]
doentes de olhos.
Dar consultas todos os das d sj
6 as 10 da manha, menos nos do-
mingos.
Praticar toda e qualquer opera-
co que julgar conveniente para o
prompto restabelecimento dos seus
doentes.



Aluga-seurna preta para vender podc-l,
bolo?, ou outra qualquer musa, de i s 7 horas da
tarde : qucm precisar, dirija-se esta typogra-
pliia que achara com quero tratar._____________
Xa praca da Independencia, luja de ourives
n. 33, compram-se obras de ouro, prata e pedras
preciosas, assim como se faz qualquer obra de en-: gue'za, para aquellYqne fallam o iglez e que de-
commenda, e todo e qualquer concert, e igual- sejam aprender a lingua portugueza.
mente se dir quem da dinheiro a premio. 1). Appletou & C. sao os editores das obras em
"^"Precisa-se de urna ama para cozinhar, en- hespanhol para cducacao moitissirao usadas no
gomraar e comprar; lamilla de duas pessoas : na s?.' da America. Tambem pubhcam os melhores
O Dr. Carolino Francisco de Lima San-
tos, continua a residir na ra do Impe-
rador n. 17,2o andar, onde pode ser pro-
curado a qualquer hora do dia e da noite
para o exercicio de sua profisso de me-
dico ; sendo que os chamados, depois de
meio dia al i horas da larde, devem ser
dei xados por escripto. O referido Dr.
nao abandonando nunca o estudo das
molestias de interior, prosegue, com o
maior affinco, uo das mais difJflceis e deli-
cadas operacoes. como sejara dos ergos
ou ria rio, dos olhos, partos, etc.
Aluga-se a lo a da casa n. 40 da ra das Trin-
. cheiras : na ra da Aurora n. 36.
Precisa-se alugar urna preta que saiba cozi-
nhar e engommar : quem a tiver, dirija-se ra
do Trapiche n. 4, que achara com quem tratar.
Aluga-se o terceiro andar da casa n. 48 na
ra do Trapiche : a tratar no armazem da mesma
casa. _________ l
Grammatica inglcza e portugueza.
D. Appleton & C. livreiros.editores e importado--
res em New-York, Estados Unidos da America,
acabam de publicar um novo melhodo para os in-
glezes aprenderem a lingua portugueza por F.
Granert, 1 vol. 12 mo.
Este livro, o melher al hoj'e publicado ex-
pressamente impresso para supprir a immensa fal-
ta que ha de urna grammatica ingleza e porta-
45 Ra Direita
Oigam! oicam!!!
CALCADO
45
1R A IVnF Xovos enfeites para senhora.
.. "xih.iju j A aguia-branca acaba de receber um bello e va-
SOlllllKIUO de lazendaS novas liai'a- riado sorllmento de eneiies de diversas qualidades,
lissimas na loia o iratatim U> fa- e -qu? de ,m,lis modeFno possive enrootrar-s
j i t!^ itrimiLHl ue Id aqu, fazendo-se notaveis por suas novidade e ele-
ZCndaS baratas na ma da 'lllperalrZ gancia unscuja grade de um fino e delicado le-
n. 56, loja da Arara, de Louienco W- a qu' P.ri,riaJame.nle se .*" iwbivei.
Pereira Slcndes (iuiiuares.
Coi tes de chita a 2400.
Vende se cortes de chitas para vestidos a 24(00, n'
ditas de dita franceza com 10 covados a 35200,
na ra Coro
da linperatriz n. 56, loja da Arara. Achase
Assim, vista desse completo soi-timent, qualquer
cidado munido de dinheiro est habilitado a com-
pra-Ios ; ua ra do Queimado, loja d'aguia-branca
Bom e novo, a primeira necessidade para a sau- .(fifi lio ffr ton fifi Hfl Vllft
de e afermoseamento do individuo I ^7WMt /W-LflUUd lia I la
Meu Dos!... queps de pavose lobrigampor // /V,,Qnn 41 7
essas ras 1 que figura horrenda e nauseante a uu *-*lvo[/U IV I.
de jum f*\eM bem talhade sobranceiro a um Miguel Jos Barbosa Guimaraes, socio princi-
guedes rodo em duas solas I um balo bem ter- pal da firma de Guimaraes & Lima, faz sciente ao ditas d dita raiiczaco'm T^adsV llano' I Bonitas nonecas.
SsKS^ a Coro rosto de cera, t^oUna.
Santa Barbara 11 Corram ra Direita, bellas e ter fallecido o scu socio Jos de Almeja NuKe Id* Imperatru t A f ^ J&*. "a '"Ja/aguia-branca ra do Queima-
rapazes! sacudam napraia esses malditos guedes Urna, queTconsto d*nm g^fsorSSo deT Ara" "nde a lfi0 rs- do"'8' Brande sortimento de boneeas de di-
zendas linas, como sejam ricos vestidos de seda
com algum toque de mofo, capas de velludo preto
muito finas e oulras multas fazendas que tudo
vende por baratissimo preco.
(larvo animal.
Fart'llo de Lisboa superior.
Cal virgem nova : na na do Vigario n. 19,
primeiro andar.
ou fina a vontade do comprador
ra de Santa Thereza n 14.
sul da America.
. albuns para cartees de visita.
Aze-
Antonio Luiz de Oliveira
vedo A C
Agente* do Banco Unio do Porto.
Competentemente autorisados sacam por todo
os paquetes sobre o mesmo Banco para o Porto s
Lisboa, e para as segninles agencias.
Londres sobre Banh of London.
Paris Frederic S. Ballin & C.
Hamburgo Joo Gabe <$ Filbo.
Barceliona Francisco Bahoba & Ballista.
Madrid > Jaime Meric.
Cdiz Crdito commercial.
Sevilha > Gonzalo Scgoria.
Valencia M. Perera Y. Hijos.
Em Portugal.
Angra Terceira. Figueira.
Caminha.
Castello Branco.
Claves.
Coimbra.
Covilha.
El vas.
Extremos.
Evora.
Fafe.
Pinhal.
Porto-alegre.
Thomar. Vlanna do Cas-
Villa Nova do
Porlimao.
Vizeu.
Faial.
No IMPERIO.
Maranhao.
liio de Janeiro. Para.
Qualquer soinma prazo ou vista,podendo logo
os saques prazo seren descontados no mesmo
Banco a razao de i por cento ao anuo : a tratar
na ra da Cruz n. I.
Amarantes.
reos de Val de
Vez.
Aveiro.
Barrellos.
Bastos.
Beja.
Braga.
Braganca.
Faro.
Oliveira
meis.
I'enaficl.
Tavira.
Villa do Conde.
Villa Beal de
S. Antonio.
Baha.
d'Aze-
Guarda.
Guimaraes.
Lagoa.
Lagos.
Lamege.
Lciria.
.\I0n5ii0.
Moncorva.
Regoa.
Setubal.
Vianna do
tollo.
Villa Beal.
Madeira.
S. Miguel.
Revista do Instituto Areheolo-
gleo e Geographlco Pernam-
bucano.
Acharase i venda os 3 primeiros nmeros, na
livraria Econmica de Jos Nogueira de Souz,
junto ao arco de Santo Antonio, onde se subscre-
ve para esta Revista :
Poranno.....000
j______Nmeros avolso 1^500______
Precisa se alugar urna preta escrava para
serviQO de urna pequea familia : ra das Cru-
1 zes n. 28, primeiro andar.
I TINTURARA.
Tinge-se com perfeic5o para qualquer
cor, e o mais barato possive: na ra do
Rangel n. 38. segundo andar.
COMPEAS.
Compra-se ouro e prata em obras velhas
daga-se bem: na loja de bilhetes da praca da lude
' pendencia n. 22.
linas de Jonvin
Chegaram pelo ultimo vapor as desejadas luvas
de Jouvin de todas as cores, tanto para homens
como para senhoras : as tojas do Beija-flor, ra
do Queimado ns. 63 e 69.
' fallieres para meninos.
Vendem-se talheres de cabo de balanco para me-
ninos a 280 rs. o talher : as lojas do Beija-flor,
ra do Queimado ns. 63 e 69.
Colueres de metal principe.
Vendem-se colheres de metal principe muito fi-
nas para sopa a 3600 e 4400 a duzia, ditas para
Compra-se una mulalinlia ou negrinlia com c.n a 2 e 2,5400 a duzia, ditas para assucar a
ade de 11 14 annos: na ra Direita n. 113. j '00 rs. cada urna, ditas para terrina a 25 cada
- Compra-se urna negra de bonita figura e sem ^Sk!A3?^/ nnL'KP?!?M*8 '^
vicios, que saiba cozinhar e engommar bem : na do Be,ja-"or' ru*do Que'madf0 us- W c 69.
ra de Apollo n. 28. i a Facas e garios.
------n-----------------------------:--------------------Vendem-se facas e garfos oitavados a 21800 a
- Compra-se um carro americano, novo oucom. duzia dilas rravadaSj ,.al)0 preto e branco a 35 a
meo uso : na ra do Crespo n. i'.', loja. |duzaj d|Us de ba| de ^bo&0 finas a 5J2OO
e comprem
Borzeguins de Nantes 85000.
Ditos francezes de bezerro 75.
Ditos francezes de lustre para homem 55.
Ditos para senhora, de lustre, enfeitados, -5500.
Ditos para senhora, gaspia alta, 45800.
Botinas de menina 25500-
Ditas de cores para menina 25000.
Sapatoes de Nantes de duas solas ofi.
Ditos de sola e vira45500.
Sapates de borracha para senhoras 15500
Ditos para meninos 15000.
Sapatos de lustre para senhora 15.
Ditos de tapete para homem e senhora 800 rs.
Ditos da liga constitucional 500 rs.
Cbineloes rasos do Porto a 15600.
E um sortimento comple.o em sola, vaquetas,
couros, bezerro francez como nenhura, couro de
lustre muito grande, e tudoquanto pertence arta
de S. Chrispim.
Attencao
5
O dono da loja do Beija-flor, na ra do Queimado
. n. 63, acaba de abrir um ootro espacoso estabele-
; cimento de miudezas na mesma ra n. 69, por isso
avisa aos seus freguezes e amigos, que nesles dous
estabelecimentos encontrarlo sempre grande sorti-
! 5?! ttSSXSffSSSSiKr'JSi! *SKr Passa- marrad i Arar,
auer como abaixo m ver pc,a ,Ptc e ou,ra. pel Ollao ; '"reno nao poda \e
qui.r, tomo arfIXO se >era. spp m|hnr Ma nlanto-o.- a iQm ^-. .....'_ .
Pentes dourados de travessa.
Delicados pentes dourados de travessa para me-
ninas a 15500 cada um, ditos sem ser dourados a
500 rs. cada um : as lojas do Beija-flor, ra do
Queimado ns. 63 e 69.
Vnltinlias de aljofares.
Lindas voltinhas de aljofares com cruzes de pe-
drinhas imitando a brilhantes a 15 cada urna : as
lojas do Beija-flor, ra do Queimado ns. 63 c 69.
Vende-se fil de llnho de cores a 160 rs. o co- vros tamanho*^ com rosto de cera, massa c por-
| vado, dito branco para forro a 320 rs. a vara, tar- ce|'ana os pretendentes munidos de dinheiro
^ latana de cores a 610 rs. a vara, lencos brancos a achanto boa dlsposicao para os vender.
i 200 e 240 cada un: na loja da Arara ra da lm-
I peratriz n. 56.
i As laa/inlias da Arara a 320 rs. o covado.
Mofos de cornalina
e outras qualidades para coletes
de receber um novo e
A Aguia branca acaba
Vendem-se laazinhas para vestidos a 280, 320, variado sortimento daquclles apreciados botoes de
400, 500 e 640 o covado, ditas lisas proprias para ahna_ brancos e encarnados, chatos e redou-
capas e vestidos de senhoras a 400 e 600 rs. o co-
vado : na ra da Imperatriz n. 56, loja da Arara.
Arara vende as chitas para coberta a 320 rs.
V.'ndem-e chitas para cobertas a 320, 360, 400
e 500 rs. o covado, dita encarnada adamascada a
Compra-se cobre velho
mero 78.
na ra do Brum nu-
poi
Vende-se um grande sitio na travessa do L-
ea, com excedente casa de pedra e cal, feita a mo
ser melhor para plantaces.e tem porto muito por-
to para embarque e desembarque: a tratar em
Ollnda com o promotor publico Manoel Izidro de
Miranda, ou no mesmo Luca com o lente Jos
Thomaz Cava lean ti Pessoa.
Tabns dt pinho.
Ainda tem um resto d. taluas de pinho da Sue-
cia para vender: no escriptorio na ra do Trapi-
che n. 18. l
Em Sanio maro de Jaboato na
junto ao profossor vende-se bilhetes de
das as loteras.
Vende-se a oitava parte do predio n. 'if) silo
ra do Trapiche, os pretendentes podero ir
examinar e a tratar com o agente Euzebio em cu-
jo poder existen) os ttulos legaes para se electuar
a venda, servindo de base o prego da avaliacao.
Algodo da Baha
para saceos de assucar e roupa de escravo; tem
para vender Antonio Luiz de Oliveira Azevedo &
C, no seu escriptorio ra d*a Cruz n. 1.
Farinha de mandioca superior
em saceos grandes : vende Antonio Luiz de Olivei-'a 25800 e."
ra Azevedo & C, no seu escriptorio ra da Cruz
numero I.
aja f 500 rs. o covado: na ra da Imperatriz n. 56, loja
da Arara.
Cassa oreandvs da Arara a 2i0 rs
Vendem-se cassas organdys para vestidos a 240,
280 e 320 rs. o covado, riscado francez para ves-
tidos a 280 rs. o covado, gurgurao de linho para
vestidos a 280 rs. o covado : na ra da Impera-
triz n. 56, loja da Arara.
As chitas da Arara a 2i0 rs. o covado.
Vendem-se chitas para vestidos de cores fixas a
240e 280 o covado, ditas francezas largas a 320,
360, 400, 440 e 500 rs. o covado : na loja da Ara-
ra ra da Imperatriz n. 56.
Lencos de seda da Arara a 800 e I .
Vendem-se lencos de seda para algibelra de
homem a 800 e 15, lencos de cassa a 200 e 240
rs. : na ra da Imperatriz n. 56, loja da Arara,
ra vende os veos prctos e de cores a 1(5000.
endem-se veos pretos e de cores para chape-
Unas de senhoras pelo prego de 15 cada um, go-
linlias para senhoras a 240 e 320 rs., manguitos a
15, camisinhas para senhoras a 25, ditas finas
com gravatinha e punhos bordados os mais mo-
dernos que tem vindo a 45500 : na loja da Ara-
ra ra da Imperatriz n. 56.
Arara vende os bales a 2;>'iii(l.
Vendem-se baloes de 20, 25, 30 e 35 arcos a
25500,35, 35500, 45, 45500, ditos de brilhanlina
a 45 : na ra da Imperatriz loja da Arara n. 56.
Cortes de la a liara Piaa 8:> e 18;>.
Vendem-se cortes de laa a Mara Pia a 85e 185,
pecas de cambraia lisa fina a 35, 35500 e 45 : na
ra da Imperatriz n. 56 loja da Arara.
Cortes de ganga a I Mil 10
Vendem-se cortes de ganga franceza'para calca
a 15600, ditas de casemira a 35, ditas finas a 55
e 55500 : na ra da Imperatriz n. 56.
Itoupa feita da Arara.
Vendem-se palelots pretos de panno fino a 165-
145 e 125, ditos sarcos de panno fino preto e azul
debruados de fita a 95 e 105, ditos de casemira a
65, 85 e 55, ditos de brim a 25500 e 3?, ditos de
alpaca preta a 35 e 25300, camisas francezas bran-
cas a_25 e 25500, ditas de linho de pregas largas
scroulas de algodao a 15600, dilas
loja!
to-!
K^j Joao da Silva liamos, medico pela
tJjL' versidade de Coimbra, d consultas em
35 sua casa las 9 s 11 horas da manliaa, e
|| das 4 s 6 da tarde. Visita os doentes
?/ cu suas casas regularmente as horas
i] para isso designadas, salvo os casos Ur-
ales, qu scrao soccorridos em qual-
u|' quer occasio. P consultas aos pobres
*.4 que o procurarem no hospital Pedro II.
aonde 1: encontrado ('ariamente das li
H s 8 horas da manha.
Tem sua casa de sade regularmente
l\jy*}_ montada para receber qualquer doente,
ja] anda mesmo os alienados, para o que
W& tem commodos apropriados e nella pra- '^
tica qualquer operacao cirurgica. fo
l'ara a casa de sade. 'Ai:
Primeira classe 35000diarios. llf'
Segunda dita.... 25500 M
Terceira dita.... 25000 > Hj
Este estabelecimeuto j bem acredi- ^
ffi tado pelos bous serviros que tem pres- *X
!*' 0 proprietario espera que elle contl- iff
IJf.: nue a merecer a coulianca de i\ac sem- &'.
!S! Pre ll',n gozado. ':'..
m **
Precisa-se alugar um escravo el e capaz
para fazer as compras diaria-, tirar leite de vac-
> >- trahalliar no sitio, >; quado preciso for, tra-
tar de eavallos : quem tiver, procure no escripto-
rio n. 17, ra do Trapiche.
Helogio
quem tiver e qulzer vender um relogio de ouro
bom regulador dirija-se ra do Livramento n.
15. ijii'- M' (I ra quem quer.
Compra-se um escravo serrador :
das Trinelieiras n. 48, primeiro andar.
na ra
.' balanco
; ditas de 2 botoes muito linas a 65500 a duzia, ditas
de 1 botao para deces e fructas a 55 a duzia, dilas
de 2 botoes a 55200 a duzia : as lojas do Beija-
flor, ra do Queimado ns. 63 e 69.
Tiras bordadas.
Vendem-se tiras bordadas, a pega a 15100, 15200
e 15300 : as lojas do Beija-flor, ra do Queimado
ns. 63 e 69.
Itabados bordados.
Vendem-se babados bordados de varias larguras
Compra-se um casal de csravos casados, que a a peca a 15600, 15800, 25, 25200 e 25400 : as
mulher esteja criando, de bous costumes, saude, e lejas do Beija-flor, ra do Queimado ns. 63 e 69.
sem vicios, proprios para servico de urna casa de Lindos sapatiiibos.
familia, < xige-sc a mulher com lelic para ajudar a Vendem-se lindos sapaiiuhos para baptlsados de
senhora criar urna crianra, e para isso c oecessa- mancas a 15500 e 25 o par: as lojas do Ucija-
no que a dita j esteja aeostumada ;i criacao de flor, ra do Queimado ns. 63 e < 9.
A
rvu
enancas : na ra Imperial n 3.
Compra-se um escravo de bonita figura, de
idade do 18 20 annos : no pateo da Paraizo 11.
18, segundo ailar.______________
Cachorro.
Compra-se um ou dous cachorros nascldos de
pouro lempo, de raca lina : na Boa-Vista, ra do
Destino n. 3, das 4 s 6 horas da tarde ; nao se
olha a proco, agradando ao comprador.
VENDAS.
Yemlem-sc
Aluga-se o (piarlo
Trapiche n. 18 : a tratar
an lar da cao da ra
no escriptorio.
do
Joaquim Corrcia de llezendc Bogo, sua mu-
lher e dous
ropa.
ios menores, retiram-se para a Eli-
as lrctir des Denx Momles de 15 de marco, 1 de
abril, 1" e 15 de maio, i" dejunho, 15 de agosto,
13 de outobro, 15 de novembro, I. c 15 de di^-
zerabro de 1803, t" e 15 de Janeiro, 1" e 15 de fe-
vereiro de 18(ii, a 15200 cada volume ; A mismo
especial do visconde de Mirantes por 25 ; na ra
do Crespo n. 4 loja.
Vendem-se (lixcs vasios a I:70
cada um : na ra das Cruzes n. 44.
Vende-se a taberna sita no neceo Largo n. 1 :
a tratar na mesma, ou na ra Imperial n. 269.
Antonio Jos Moreira Pontes, retira-se para
fra pjr pouco lempo e dei xa por scu procurador
i. Si. cipitao Joaquim de Albuque e Mello.
Xa ra do Queimado n. 3V, loja do Sr. Lavra,
so dir quem precisado um menino portuguez de
10 12 annos de idade para urna taberna na ci-
dade de S. Jos de Mipib.
Alcatrao.
Vende-se lcali o do gaz pulo preco da fabrica :
no armazem da bolla amarella no oitoda secreta-
ria de polica.
i DENTISTA DE PARS
19Ra Nm-lJ
I Frederico Gautier, cirurgio dentista,
HE faz todas as operacOes de sua arte, e col-
S loca dentes artificiaes, tudo com superio-
ridade e perfeicao, que as pessoas enten-
didas llie reconhecem.
Tem agua e pos denuncio.
s
i
m
mmm-mmmm-mmmmmmm
Precisa-se de una ama de leite : na ra Im-
perial, sobrado n. 87.
Precisa-se de um cozlnheiro ou cozinheira :
na ra do Imperador n. 27, defronte da ordem ter-
ceira de S. Francisco.
Ainda est por alugar-se a boa casa ter-
rea n 39, ra da Unio : na ra da Au-
rora casa n. 10, dir-se-ha quem aluga.
Aluga-se um sitio na estrada da Ponte de
Uchoa e a marpm do rio, pouco adiante do Illm.
Sr. commendador Nery Ferreira, tendo banheiro,
palanque, galinheiro e outras acommodacSes; e
outro dito no Monteiro, em frente ao oito da igre-
ja : a tratar com Antonio Jos Bodrigucs de Son-
za, ra do Crespo n. 15, ou eslreita do Rosario nu-
mero 32.
Maques sobre Portngal.
O abaixo assignado, autorisado pelo
Banco Mercantil Portuense. e na ausencia
do Sr. Joaquim da Silva Castro, saca ef-
fectivamente por todos os paquetes sobre
as pracas de Lisboa e Porto, e mais luga-
res do reino, por qualquer somma vis-
la, e a praso ; podendo, os que temarem
saques a praso.receberem avista, no mes-
mo Banco, descontando 4 0|0 ao anno: na
loja de chapos da ra do Crespo n. 6, ou
na ra do Imperador n. 63, segundo an-
dar.Jos Joaquim da Costa Maia.
i.
\ende-sc pixe duro mais barato do que em ou-
tra qualquer parte : no armazem da bola amarel-
: la no oito da secretaria de polica.
Vendem-se velas de carnauba muito bem fe-
tas, por menos preco que em outra qualquer parte,
sendo em libras a 360 rs. : na travessa dos Expos-
tos n. 18. __________
1 Vndese una casa terrea sita na ra do
Jasmim, freguczia da Boa-Vista : na ra do Ale-1
i crim n. 10.
I Vende-se a armagao da loja da ra larga de !
Bosario n. 33, muito propria para miudezas ou
outro qualquer negocio por ser em muito boa lo-
calldade : a tratar na mesma loja, o u ra de
Apollo n. 8 com o Dr. Jos Joaquim de Souza.
Na ra da Praia n. 25, ha lnguas do Bio
Grande por prego da carne e para mais barato, e
douscaixoes para armacao de taberna.
Huidos para punhos.
Vendem-se botoezinbos demadreperolaedemar-
fim para punhos a 320 rs. o par, ditos encarnadi-
nhos a 120 rs. o par : as lojas do Beija-flor. ra
do Queimado ns. 63 e 69.
Filas para debruin de vestidos.
Vendem-se fitas de laa de todas as cores para
debrum de vestido a 900 rs. a pega, ditas pretas
de seda a 15100 a pega : as lojas do Beija-flor,
ra do Queimado ns. 63 c 69.
lilas brancas para debrum.
Vendem-se pecas de lita branca de linho para
debrum a 400 rs.' a pega : naj lojas do Beija-flur
na ra do Queimado ns. 63 e 69.
Ricas lilas lavradas.
Vendem-se muito ricas fitas lavradas para sinto
de senhora e meninas : as lojas do Beija-flor, ra
do Queimado ns. 63 e 69.
Espcllios de Jacaranda.
Vendem-se espelhos de columnas, de Jacaranda,
a 35 e 455OO cada um, ditos de madeira amarella
a 25W0 e 25800 : as lojas do Beija-flor, na ra
do Queimado ns. 63 6 C9.
Fitas de velludo estreifas.
Vendem-se litinhas eslreitas de velludo para en-
feite de vestido a 900, 15 e 15200 a peca: as lo-
jas do Beija-flor, ra do Queimado ns. 63 e 69.
Trangas de laa para bordar.
Vendem-se trancinhas de laa pretas para bor-
dar camisinhas e vestidos a80 e 160 rs. a pecinha,
ditas brancas com 40 varas a 600 rs. a pega, e ou-
tras muitas cousas que setornarao enfadonho men-
ciona-las, pois s com a vista se poder ver o gran-
i de sortimento das lojas do Beija-flor, na ra do
Queimado ns. 63 e 69.
Selio do Pono
Para os fabricantes de velas.
Vende-se sebo do Porlo de superior qualidade
em caixas de urna arroba especial para velas de
eomposico : na ra do Vigario n. 26. ____ I ra da Imperatriz n. 56, loja da Arara.
Vendem-se gangas para cairas e palelots.
de llnho a 25, caigas de brim e gangas de cores a
25, ditas de brim pardo a 25300 e 35, ditas bran-
oas a 35500 : na ra da Imperatriz n. 50 loja da
Arara.
Colchas da Arara a 15
Vendem-se colchas de damasco para cama a
4-3, ditas de fusto a 55, ditas de chita a 25 : na
Fumo imperial
Cortado igual ao francez muito proprio para ca-
chimbo, em latas de 1 libra, quando nao seja me-
lhor igual ao americano por 15200 rs., para veri-
ficar a verdade os Srs. fumantes podem-se dirigir
fabrica vapor de cigarros antiga ra dos Quar-
teis de Polica n. 21.
Sal do Assn'
Vende Antonio Lmi de Oliveira Azevedo & C,
no seu escriptorio>rna da Cruz n 1.
Vendem-se gangas para palelots e calcas a 440
e 500rs. o covado, fustao para calca a 500 rs. o
covado : na ra da Imperatriz n. 56, loja da Arara.
Madapolo francez a 4$.
Vendem-se pecas de 'madapolo cnfeMado com
12 jardas a 45 e 45300, ditas de 24 jardas ns. ("
asfcs
Todos
querem
Do grande sortimento de laazinhas mu- jj
jjgj tu bonitinhas de todas as qualidades, IH
em gostos e precos seguintes a 360, 400 e o
W 480 rs. o covado que se vendem
JE SO na rna do Crespo n. i, I
gg Loja (lo baralciro. [|
Vendem-se dous escravos de meia idade : na
ra de Sania Bita n. 27, segundo andar.
S A lilil;
1:
D'imia iH'Hwaz
in:
OVANTES
dPirarao
da Imperatriz n. 56 loja da Arara.
Brim de linho a I 5280,
Vende-se brim de linho para calca a 15280,
I54OO, 15800 c 15600 a vara, brim liso para se-
roiilas e lenges a 500, 560 e 640 a vara, braman-
: te de linho a 25200 a vara tem 10 palmos de lar-
gura, bretanha de linho a 640 e 800 rs. a vara,
brim |iardoa 8(10, 610 e 15 a vara : na ra da Irn-
peratriz 11. 56 loja e armazem da Arara, a loja es-
t aliena ateas 9 horas'da noite.
crt ~ r. < n rr rs > > n -^ -
2 ET es c O "t 5"*"*! B: O O Bi
E!
IU
M
o
J
^3 i; =5 V.
^- '/. n o
D fij "
7.' r\ -
i. =- 5'

s
s a. "
m S a>
Ml/ho
Taoerna
Vende-se urna taberna bem afreguezada tanto
para a trra como para o mato : quem pretender
dirija-se a mesma na ra do Arago n. 36, que
achara cem quem tratar.
Vendem-sc saceos grandes com milho a 35500 o
sacco : na ra da Madre de Dos n. 9.
luchas hamlmrguezas
Vendem-se bichas de primeira qnalidade : na
ra Nova n. 61, defronte da Illma. cmara muni-
cipal.
SOKVETE
De hoje em diante haver sorvele de dia e de
noite, assim como limonada gazosa fgelada), cerve-
a, charutos, cognae, etc., etc. : na ra do Cres-
po o. 4.
Calmet
diccionario histrico, critico, chronologico. geo-
graphico e litteral da Biblia, enriquecido de um
rande numero de estampas, em 4 v.
B0TIC4 E DROGARA
BaHTHOLOMEU a c
Rua Larga do Rosario n. 34.
Vende:
Ventosas de gomma elstica.
Esmaltes para ourives.
Fundas inglezas.
Vidros de bocea larga com rolha.
Tinta branca em massa para pintura Gna a 200 rs.
a libra.
O bilhete da 1* parte da Ia lotera a beoeli-
c da igreja de S. Francisco de Serinhem de n.
1J88 pertence ao padre Antonio Generoso Bandei-
ra, de Pedras de'Fogo.
INJECCO BRdWT
Remedie infallivel contra as gnorrheas
antigs e recentes, nico deposito na bo-
tica franceza, rua da Cruz n. 22, pre-
co 35
ttanr.ln.ua.
Acha-se venda a novena da gloriosa Sant'An-
| na, bem impressa, e em brochura : na rua do Im-
perador n. 15.
Vende-se a importante obraPereira e Souza
Apndice s pnnieiras linhas ou todas as lels
estravagantes etc. citadas uessa obra IV. a li-
vraria econmica, junto ao arco de Santo Antonio,
n. 2, rua do Crespo,
Cal de Lisboa em pedra.
,. Chcgada homem.
Ha para vender : a. tratar no largo do
Santo n. 19, armazem.
Corpo
liuho do Porto superior
em caixas de urna e duas duzias : tem para ven-
der Antonio Luiz de Oliveira Azevedo & C., no seo
escriptorio rua da Cruz n. 1.
RELOGIOS,
Vende-se em casa de JoUnston Pater &
C, rua do Vigario, n. 3. um bello sorti-
mento de relogios de ouro patente i-
glez, de um dos mais afamados fabricantes
de Liverpool, e tambem urna variedade de
bonitos trancellins para os mesmos
BOilIUIITIIOLOME.C.
Rua larga do Kosario n. 34
Vende:
Todos os remedios do Dr. Chable.
Capsulas e injeccao ae matico.
Injecgao Faugi
Pilulas do Dr. Alian.
Pilulas do Br. Laville.
Pilulas do pobre-homem, excellentes contra rhen-
matismo.
Pilulas para sezos.
Pilulas e ungento Hollovay.
Phosphato ferro de Lerrs.
Todos os remedios do Kemp : pastilhas, pilulas
an ahuita,e salsa de Bristol, etc. etc.
Eacuitos outros medicamentos e especialidades rua ^a ^ruz> e ** "a ^- Bravo dr|C, rua
que mpre se encontrarao era dita botica. da Madre de Dos.
00 EIUPOGEE ESCROFULOSAS,
Ulceras dt* toda cjicfic.
SYrillLIS. OU M.\L VEXfiEO,
teiiores,
l'Juiliii oos,
BERTOEJAS,
OPfTHLMI,
Hydropisia,
Empgens,
HERPES,
Ifartros,
ERISIPELAS
ESfORBOTO,
Tinha,
CHAGAS ANTIGS,
Rh.eumatisrrto Chrowc DEBILIDAD? (ERAL,
Nervosidade, NcTralgas,
FALTA DE IPPETITK, FAfflO,
SUPPRESSO DAS REGRAS, ou
AMENORRHEA,
iminii si m i,
Keteiiciio das Irinas,
EM ACIA^At.),
Oh entfnagredmente geral do corpo, prove-
niente do estado rk-iono-do satiffue,
INFLAMACES CHRONCAS,
Affeccjes Chronicas do Figado,
Assim como todas as mais simiuiastks mo-
lestias, l'RINCIPALMKNIK (JIJANDO SaO
CAUSADA, OC l'ItODl'ZIDAS PICLO Mil
" IIVRB ISO DO MkKCIUIO OU
QtlNINO,
Alm come inmbi-m polo frcqucnlc non do AR-
SNICO e outrn prrpnrn: <-, .lli,r,u.,
Todas estas Enfermidades prompta e efficaa
mente cedem A benfica, poderoza e
purificantes qualidades da mui
justamente afamada
C/J
n
'- 2 o
; ,. 'f-
S> 2

5^5'?^

a. a ^i

a.0
D g m
g
06-P
3 E-c I-
3 3
B.>s3
en
B o S"3 ._., Er. =-z-
o o. 5*5' 3 5" -, 3
O- S5
ao
: 'O &3
O
"* 3
|T3-B
ce

3
-
"t s
, ce
^2
c -
O
3 3b
3
"0r.
35
- r~-
O =! S
-
F"
es -3
5 S Z

.
-
o
I
c
CD
V3
.
CD
0 3




0*
MCHINASDEP4TEME
de trabalhar a mo para
descaro^at* algode
FABRICADAS
Por Plant Brothers & C.
OLDAM
Estas machinas
podemdescarocar
qualquer especie
:de algodao sem
estragar o fio,
sendo bastante
duas pessoas para
o trabalho; pode
descarocar urna
arroba de algo-
dao em carooo
em 40 minutos,
ou 18 arrobas
por dia ou 5 ar-
robas de algodo
limpo.
Esta machina
a nica que
possue as vantagens de nao dcsteuir o fio do al-
godo e de fazer render o dobro de qualquer ou-
tra com menos trabalho, a sua ntroduccao para
as provincias desle impeno ser de muito valor
para todos os inturessados na lavoura do palz.
Assim rom machinas em ponto grande do mes-
mo systema.oraql serem movidas por animaes,
Banha fina em copos de por-
celana donrada com ins-
crip^oes.
K j bem conhecida pela boa fregueza d'agnia
branea a snperioridade da banha que vwn nos co-
pos de porcelana dourada com maviosas ejo
1 rias inscriprOes, as quaes asura vcram de novo
(rosto, pelo (pie cssa lina banha p.lc nuda ser
I mais ronherda ior aquellos que quizerem fazer
um bom pre>cnte, rom tanto que compaieeam mu-
nidos de-dinheiru na rua do Queimado, loja'd'aguia
'llanca 11. 8.
V'etde-se alpaca prela a oOO rs. o covado.
Vende-se alpaca preta para vestidos a 500, COO,
700 e 800 rs., lina de cordo a 800 rs para pale-
to!, orim-eza prela a 800 e 640 o covado, bombazl-
ca preta lina a JS'iOO o covado, laazinhas preta
para senhora que estilo de luto a 720 o covado :
na rua da Imperatriz n. 06. A loja est aborta at
s '.' horas da imite.
.\o armazem de fazendas baratas de
Sanios ( orillo, rua da Queimado, n.
i9, vende-seo seguale*
Attencao.
laazinhas.
Ricas laazinhas para vestido, fazenda a melhor
que tem viudo ao mercado, tanto em gosto como
ni qnalidade da fazenda, pelo baratissimo preco
de 5o0 rs. o covado.
Laazinhas iniudinhas earmezins, proprias para
vestidos de meninas, e camisinhas a 640 o covado.
Cortes de laa com 15 covados pelo baratissimo
preco de 65-
Cobertas de chita da India pelo baratissimo preco
de 25500. l *
Lencoes de panno de linho a 2.
Lencoes de bramante de linhe fino pelo baratissimo
preco de 35200.
Bramante de linho fino com 10 palmos de largura
I pelo baratissimo preco de 25500 a vara.
Amainado adamascado proprio para toalhademesa
a 25000 a vara.
Cambraia de forro a 25600 e 35200.
Guardanapos adamascados a 35800 a duzia.
Toalhas alcochoadas proprias para mos a 55 a
duzia.
Cortes de calca de ganga amarella de listras e
dejquadros, pelo baratissimo preco de 15200 o
arte.
Cambraia adamascada com 20 varas, propria
para cortinado, pelo baratissimo prego de MfOOO
a peca.
Ricos corles de laa Mara Pia pelo baratissimo
preco de 185.
Pecas de cambraia de salpicos com 8 1|2 varas
pelo baratissimo preco de 45.
Pecas de platilha de algodao com 10 varas, pro-
pria para saia a 45200.
Esleirs da India, proprias para forro de sala,
de 4,5 e 6 palmos de largura, por menos preco do
que em outra qualquer parte.
Neste armazem tambem se encontrar nm gran-
de sortimento de roupas feilas, e por medida.
Attencao
o
Vende-se o engenho Soccorro, na freguczia de
Santo Amaro de Jaboato, silo margem da estra-
da da Victoria, distante 6,800 bracas da cidade do
Recife, com boa casa de vivenda, senzala e casas
de mocada, caldeira, distilacao e estribara, tudo
de pedra e cal, em bom estado, sendo o cercado o
melhor que se conhece na freguezia, com trras
para safrejar 1,500 pes de assucar,
StLS'P'RMLIU DE BRISTOL.
A venda as boticas de Caors & Barboza,
Ta.^aSyk Chinas tem! ^^SSi^t^T!^^
S-sTpoSor5 rencoS merCadS d *""* I ^ X&1I^Xi^ n'
As macLas se a?han venda nnicamenie em I SStSSt PpoS S "S
tasa ue icoma viuva e herdeiros.
Saunders Brothers & G.
W. II, prava do Corpo Santo
RECIFE.
Os nicos agentes neste paix.
Fio de algodo da Baha em saceos de 100
libras.
Tem para vender Antonio Luiz de Oliveira Aze-
vedo cV C, no seu escriptorio rua da Cruz n. 1.
Vende-se a taberna da
53: a tratar na mesma.
rua de Santa Rila n
Salitre refinado, superior qnalidade, vinho Bo
deaux, differentes qualidades, mais barato
qualquer parle : no armazem de E. A.
C, rua da Cruz n. 48.
Vende-se urna machina americana de costu-
ra, com muito pouco uso, e por preco barato : na
rua do Encantamento n. 11.

V
dos para coletes, cujas abotuaduras coninuam a
ser vendidas pelo commodo e inalteravel preco de
25 cada urna.
Alm desses recebeu tambem outros de madre-
perla, massa e osso, com differentes moldes para
o mesmo fim.
J se v, pois, que o pretendente munido do di
nheiro achara sortimento vontade na rua do
Queimado loja d'Aguia branca n. 8.
BAUSINIIOS E CAIXIXIIAS
com perfumarlas.
Na rua do Queimado n. 8 loja d'Agua-Branca 03
freguezes munidos de dinheiro encontrarao, boni-
tos bausiohos cobertos de couro e com 6 frasqui-
nhos de extractos por 15500 cada um, e outros
cobertos de papelao com 9 frasquinhos por 25000
nm; camuas com 6 frasquinhos de ditos por
150OO urna, outras com 12 ditos por 25000 urna,
oulras com 3 ditos, cuja coberta parece tartaruga'
a 15500 cada urna, e outras com pastilhas de cfaei-
ro a 500, 15000 o 25000.
Envclopes bordados e carles com bei-
ras dnuradas.
Xa loja da aguia branca, rua do Queimado n. 8,
achavara-se a venda bonitos envolopes bordados e
cartocs com beiras douradas, tendo de uns e de
outros, maiores e menores, proprios para partici-
pacoes de casamentos, bailes etc.
Completo sortimento de Atas
finas, Usase lavradas.
A aguia branca recebeu um grande e completo
sortimento de fitas de diversas larguras e qnalida-
des, tanto lisas como lavradas, e em todas ellas co-
nhece-se a superioridade da fazenda. notando-se
as lavradas o bom gosto dos novos e lindos dese-
nos, isso tanto as matisadas como as brancas,
e pela commodidade dos precos o pretndeme que
se dirigir munido de dinheiro rua do Queimado
loja da aguia branca n. 8, ser bem servido.
Capachos inglezes.
Na loja da aguia branca, rua do Queimado n. 8
vendem-se bons capachos inglezes, os quaes alm
de bonitos sao de immensa duraro, nelo que se
tornam baratos pelos precos de 45, 55, 65 e 75
cada um.
Cartas francezas.
A aguia branca, na rua do Queimado n. 8, rece-
beu um novo sortimento de linas carti.s francezas
com beiras domadas e brancas, c as est venden-
do baratamente a dinheiro vista.
SAPATOS DE BORRACHA
a I$ na rua do Queimado loja d'Aguia-Brnca n. 8.
Latas com banha fina.
J por diversas vezes a agola branca tem rece-
bido dessa banha lina em latas, e tal tem sido a
prompta e rpida extraeco della, que nao tem da-
do lugar a aguia branca avisar a sua boa fregue-
zia, pelo que talvez a maior parte della s agora
saliera da vinda dessa boa banha. Ella vem em
latas de 1|2 e 1 libra, e contina a ser vendida [ic-
ios baralissimos precos de 25 e 35000, Apar da
superioridade da qualidade della esto os agrada-
a 75, diiar n. 00 a (5500, dito moca "a 75500, dita I veis o linos cheiros de rosa, jasmim, laranja, bou-
n. 40 a S, dita n. 50 a 85500, dila 11. 7 a 105, di-, quet, e flor de Italia. A boa freguezia assim seien-
la SS 95, dita XX 85500, algodo muito encorpado I lee dirigirse com dinheiro rua do Queimado,
a 55500 e -3, dito carne de varea a 75 : na rua i ["ja d'aguia branca n. 8.

f


i
1
.i ,. ?- -


Diarlo de Pernambueo Segunda feira 25 de Juiho de 834.
Grande liquidadlo
de falcadas ua luja do Pavo, ra da Imperalrii n.
GO, de Gama k Silva.
AcOa-se esta estabelecimcuto completamente sor-
tido de fazendas inglezas, francezas, allemes e
suissas, proprias tanto para a uraca como para o
mato, prometiendo vender-se mais barato do que
em outra qualquer parle principalmente sendo em
porcao e de todas as fazendas do-se as amostras
deixando ficar penhor ou mandam-se levar em ca-
sa pelos caixeiros da leja do Pavo.
As chitas do Pavo.
Vendem-se superiores caitas claras e escuras pe-
lo barato preco de 240 e 280 rs. sendo tintas segu-
res, ditas francezas finas a 320, 340, 360, 400 e
500 rs., o covado, ditas pretas largas e estreitas,
riscados escocezes finos a 240 rs. o covado, isto na
loja do Pavo ra da Imperatriz n. 60 de Gama &
Silva.
As cassas do Pavo a 240, 280, 300 e 320 rs.
Vendem-se fiaissimas cassas persianas cores li-
xas a 320 rs. o covado, ditas francezas muito finas
a 240 e 280 rs., ditas ingzezas a 240 e 280 rs. o
covado, finissimo organdy malisado ton. desenhos
miudinhos a 320 rs. o covado, cassas garibaldinas
amito" finas a 320 rs., isto na loja do Pavao ra da
Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
As laiiulias da exposico do Pavo.
Vendem-se as mals modernas laazinhas mossan-
bique chegadas pelo ultime vapor francez sendo
de urna s cor ou de listas miudinhas com 4 pala
mos de largura, proprias para vestido de senhora,
roupa para meninos e capas, e pelo baratissimo
prego deoSO rs. o covado, ditas eofestadas trans-
parentes de quadrinhos a 300, 400 e 360 rs. o co-
vado, ditas matisadas muito finas a 500 e 400 rs.,
ditas mais baratas do que chita tambem matisadas
a 320 rs. o cpvado, ditas a Mara Pia com palma
de seda c 4 palmos de largura a 800 rs. o covado,
e ditas de urna s cor parda, azul, cor de lyrio e
perola proprias para vestidos, sautembarques e
garibaldes a 720 rs. o covado, -ditas escocezas a
800 e 400 rs isto s na loja do Pavo, ra da Im-
peratriz n. 60, de Gama & Silva.
Os chales do Pavo.
Vendem-se finos chales de crepon estampados
pelo barato preco de 64,75, 8, ditos de pona re-
donda a 75 e 8,5, ditos pretos ricamente bordados
a retroz com vidrilho a 125, ditos pretos lisos a
55, ditos de cores a 45500 e 55, ditos de merino
estampados a 25 e 35, ditos de la a 15280 e 25,
ditos de retroz preto para iuto a 65, isto na loja
do Pavo ra da Imperatriz n. 60, de Gama &
Silva.
0 Pavao vende para lulo.
Vende-se superior setim da China fazenda toda
prio para vestidos, paletots, rapas etc., pelo bara-
to preco de 25, 25200, 25500 o covado, cassas
pretas lisas, chitas prcas largas e estreitas, chales
de merino lisos e bordados a vidrilho, manguitos
comgollinhas eoutros muitos arligos que_se ven-
dem por presos razoaveis : na loja do Pavo ra
da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Os vestidos do Pavo
Vende-se ricos vestidos de grosdenaple preto ri-
camente bordados a veludo pelo barato preco de
405, sendo fazenda que sempre se vendeu a 1005
e l05i ditos de cambraia braocosricamente bor-
dados a croch, sendo proprios para baile e casa-
mento a 10,13, 20 e 305; ditos de la com lindas
barras a it e 155 ; isto na loja do Pavo ra
4a Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Os pannos do Pavo.
Vende-e panno preto muito superior pelobarsto
preco de 25, 25500.35 e 3Jk00, ditos muito finos a
45,*o5 e 65, cortes de casemira prea entestada a
45, 4-5500 e 65, casemira preta fina de urna s
largura muito fina a 15800, 25, 25500 c 35, cor-
tes de casemira de cor a 55, 55500 e 65, casemi-
ras enfestadas de urna s cor proprias para calca,
paletots, colletcs, capas para senhora, roupas para
meninos a 35 e 3.3500 o covado, isto n-i loja do
Pavlo, ra da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
A roupa do Pavo.
Vendem-se paletols de panno preto sebrecasa-
cos fazenda muito boa a 1^5, ditos nimio linos a
165, 209, 255 c 305, calcas de casemira preto boa
fazenda a 45500,55, 05, 75 e 85. paletots saceos
de panno preto a 75, ditos de casemira de cor a
'05 e 75, ditos de alpaca preta, ditos de merino
preto, ditos de brim de cores, calcas &s casemira
de cor a 45, 55.65, "5, ditos de caxemira da
Escossia a 35, ditos do brim pardo a 2550', ditos
de cor a 25 <3 25500, ditos brancos muito finos,
sto na loja dol'avo, ra da Impcralnz n. 60, de
Gama & Suva.
Os cortinados do pavo.
Vedera-se ricos cortinados proprios para janel-
la e camas pelo barato proco de 05 o par, sendo o
melhor que lia no mercado : na ra tia Imperatriz
n. 60, de 6ama & Silva.
As colchas do Pavo.
Vender-se clchasele linho alcoctioadas pro-
prias para cama pelo barato preto de 55 cada nma
na ra da Imperatriz n. 60, de (ama & Silva
.*, precalas do Iavo.
lindas precalas ESPLENDIDO SORTIMENTO DE MOLHADOS
N. 9 RA DO CRESPO HT. 9
Esquina qne volta para a roa do Imperador

(.vio se engaaeiu com a mitra)
AMIGOS '
Nao Iciam este annuncio com precipitacao.



!

Confrontera os procos dos outros annunciantes.
Venliam ver os gneros que temos expostos a venda.
A vista faz f.
Nao temos palavras bombsticas.
Nao nos encubamos o primeiro recebedor de conta propria.
Nao desacreditamos ao collega porque nao quiz ser nosso socio.
Tai a quem toca.
Para abastecer a todos os habitantes desta bella provincia ainda nao sao sufficien-
tes as casas que actualmente oxistera abertas com grandes proporebes para terem um
magnifico sortimento demolbados; assim, pois, os proprietariosdo Armazem Principal
nao invejam a sorle dos seus collegas.
Habitantes de Peraambuco.
Nos temos um cxeellente sortimento dos memores gneros que se pode acbar
cm nosso mercado. Vinde ao nosso eslabelecimento, e se a vossa boa f fr Iludida
urna s vez ao menos, castigai-nos nao voltando mais a nossa casa.
Amendoas confeitadas de bonitas cutes a dem de Hollanda em garraoes com 24
l,ooo rs. a libra,
dem de casca muito novas a 3oo rs. a libra.
Avellas a 2oo rs. a libra.
garrafas a 7,2oo rs. com o garrafo.
Lentilhas excellente legume para sopa e gui-
zados a 2oors. a libra.
Amcixas francezas em caixinhas com lindas Licores francezes de todas as qualidades a
estampas a l,2oo, l,4oo e l.Goo rs. cada 800 e l.ooo rs. as garrafas grandes.
urna. Manteiga ingleza perfeitamente flor a 800 e
dem em frasco de vidro com rolha do mes-; 96o rs. a libra.
mo ou de metal, a l,2oo e (loo rs. ca-'ldem franceza nova j deste anno a 600 rs.
da um. a libra, e 56o rs. em barris inteiros.
dem em frasco grandes 2,5oo rs. cada um. | Marmelada especial dosmelhores fabricantes
dem em latas de 1 '/ e 3 libras a l,2oo e de Lisboa a 600 e 64o rs. a libra,ha latas
2,ooo rs.
Arroz da India e Maranho o melhor que se
p le desojar a loo e 12o rs. a libra e
2,8oo e 3,loo rs. a arroba.
Azeite doce de Lisboa a 600 rs. a garrafa,
e 4,8oo rs. a caada.
dem francez clarificado cm garrafas bran-
cas a 9oo rs. cada urna, e lo,ooo rs. a
caixa com i duzia.
Alfazema muito nova e limpa a 32o rs. a li-j
bra.
Alpista a IGo a libra, e 4,6oo rs. a arroba.
Bolachinhas de Lisboa da fabrica do Beato
Antonio dasseguintes qualidades: aguae
sal doces, e imperiacs cm latas de 6 li-
bras a 3,ooo rs. e de 3 libras a l,5oo
rs. eem libra a 64ors., estas bolachinlias
torna-se muito recommendavel cora es-
pecialidade para os doentes.
Biscoiios e Bolachinhas de suda em latas, de
todas as qualidades c marcas que se pro-
curar a 1,35o rs. a lata.
Bollos francezes em cartes c de diversas
qualidades a 64o rs. cada um.
Banha de poico verdadeira refinada a 4ooj
rs. a libra c em Ii3rril a 38o rs.
Btalas novas a IGOrs. a libra.
Bolacbinlias inglezas ltimamente desembar-
cadas a 2io rs. a libia e 2,ooo rs. a bar-
rica.
Champagne das marcas mais superiores que
at lioje tora viudo a nosso mercado a
18,ooo rs. o gigo, l,5oors. a girrafa in-
leira, e 800 rs. as meias
Cb uxim o melhor que se pode desejar e
que outro qualquer nao vende por menos
de 3,ooo a 2,7oo rs. a libra
dem perola especial qualidade a 2,6oo e
2.800 rs.. a libra, garaale-se a qualidade
d'este cha
dem hysson o mellior que possivel en-
O Vigilante esl alerta, nao Ihe era permellido
deixar passar desapercebido sem que nao dsse o
seu canto alim de annunciar ao respeitavel publico
o grande sortimento degalantarias do melhor gosto
propriamente para qualquer mimo, que acaba de
chegar nesle ultimo paquete, assim como muitos
outros objectos que recebe por diversos navios,
tanto de sua conta como de consignado, que est
resolvido a vender, por preces muito 'baratos para
vender muito e ganhar poco, e dar extraccio ao
grande deposito que tem, que espera merecer a
proteccao do respeitavel publico, empregando para
O
SENTIDO!

VAI FALLAR
N. 38 Eua do Livramento N. 38
(Defronte da grade da Igreja)
GRAMIE
TERDADE1RO E PRIXCIPAIj
Ordem do dia.
a honra de offere-
Eile se julga no caso de vender 12o mdicamente como outro nao o exceder
conlrar-s a 2.ion c 2,6oo rs. a libra.
Vendem-se as mais
do ao mercado chegadas pelo ultimo vapor fian-
cez, pi le barato precede 600 rs. o covado, ditas a l,2oo e,4oo rs. a libra.
de lislrioha muito mi'ndiuhas proprias para vestidos dem (nulo KMlitO lino a l.Goo
e roupas de meninos e meninas pelohiralo preco
de 500 rs. ; s o Paw ra da Imparatriz n. 60,
loja de Gema & Silva.
Os soiiteanbarques do Pavo
EO e 15$ s o Pavo.
Vendem-se os mais lindos souteanbarques que
tem trade ltimamente de laazinha e casemira ri-
camente bordados e ertfeitados, cores muito delica-
das pele Laralo preco de 105 e 155 i 1azenda_ esta
que em outras lojas se vendem por 205 e 255,
s para liquidar : na loja e armazem do Pavao
ra da Imperatriz n. 60 de Gama & Silva.
As chitas do Pavo -00 e
$SOO o corle.
Vendem-pe cortes de chila cun doze covados
cada corte, ditos com dez covados a 25W0, fazen-
da muito b, c que naodeshota. s na laja do Va-
vo tem esta ,pecliinc,ha ;* ra da Imperatriz D.
60 de Gama & Silva.
L.as de nma s cor.
Vendem-se 'laazinhas de urna s cor, sendo en-
carnada, azul, cinzenta, cor de caf, lirio claro, li-
rio roxo cor de perola pelo baratissimo pr-eeo de
10 o covado, tozenda mnitotina s o Pavo, ra
Silva.
fauno de UiAo.
Vende-se pace de linho com 4 palmos de lar-
gura proprio para lences, toalUas e ceroulas pelo
tralo preco de 6iO rs. a vara, bramante de Unto
cem 10 palmos de largura a 25S00, algodaozinho
monstro com 8 paiwofi de largura a 15, petas de
Ha-eiburgo com 20 varas a 95,105 e 115, pecas de
madapolao fino a 75S00, 85, 95 e 105, ditas de
algodaozinho a 65,6JS0O e 75, e outras multas
tazesdas brancas que se vendem muito baratas
am de apurar dinneiro : na loja do Pavo ra da
[tapecatriz n. 60, de Gama O bramante do Pavo com doze
palmes de largura.
Vende-se bramante de liato puro, muito fino com
doze palmos de largura o mellior e mais largo que
tem vindo ao mercado pelo barato preco de 25800
rs.a vara 6 na loja do Pavo de Gama & Silva,-
aa da Imtierainz n. 60.
A recalas do Pava.
Vendem-se as mais lindas precalas qus tem vin-
do ao mereadoeheradas pelo ultimo vapor franeez,
nelo barato preco de 600 rs. o covado, ditas de lis-
rinha muito miudinhas proprias para vestidos e
roupas de meoios e meninas pelo barato preco
AeSOO rs.: s o Pa*o ra da Imperatriz n. 60,
loie de Gama & Silva.
Os balfies do Pavo.
Veodem-se crinolinas ou baloes de 30 arcos tan-
braacos como de cores, sendo americanos que
fo o melhore? por se nao quebrarem a 35500 e
de 33 reos a 45, ditos de inusselina com babados
45 ditos para menina a 25 e 35 : na loja do Pa-
vlo ra da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
0 Pavo vende 80.
Vendem-se os mais lindos cortes de vestidos a
Harta Pia, com lidas barpas de seda, sendo che-
gados pelo ultimo vapor francez pelo barato preco
de 85 cada um : s na loja do Pavo ra da Impe-
ratriz D. 60, de Gama k Silva.
dem do ltio em hilas de 2, 4, 6 e 8 libras
rs. a libra.
Chocolate das melhorescualidades, franco/,
hespanhol suisso a l.ooo, l,2oo e l,4oo
rs. a libra.
Charutos do acreditado fabricante JosO Fur-
tado de Sktias cm la caixas das seguin-
tes marcas l'ariziences. Suspiros, Dili-
cias, Napoleoese (nanabaras a 2,3oo rs.,
e em caixas inleiras Trovadores a 3,ooo
rs. cada urna.
Klem de outros muitos fabricantes e de
dilTerenles marcas para l,5oors. as mei-
as caixas de suspiros a l,6oo, 2,000 e
3,ooo rs. as caitas inleiras.
Conservas inglezas a 8oo rs. o frasco.
dem franceza a, mo rs.
Cognac inglez das merlwres marcas 1 ,ooo
rs. a garrafa e lo.ooo rs. a duzia.
dem francez suporior qualidade 8oo rs. a
garrafa e 9,ooo rs. a duzia.
Comioho e Erva-doce a 4o rs. a libra.
Cravo da India a 6oo rs. a libra.
Canella a l.ooo rs. a libra.
Copos finos para agua a 5,ooo rs. a duzia, e
5oo rs. cada um.
Caf do ltio superior a 28o e 32o rs. a li-
bra, e 8,8oo e 9,5oo a arroba.
Doce fino de goiaba a 6oo rs. o caix5o.
Ervilhas portuguezas ltimamente chegadas
a 7oo rs. a lata.
dem seccas a 16o rs. a libra.
dem j descascadas a 2oo rs. a libra.
Farinha de araruta verdadeira a 32o rs. a
libra.
Figos em caixinhas muito bem enfeitdas a
a l,ooo rs. cada urna.
dem em latas ermiticamente lacradas a
1,5oo c 2,5)o rs. cada orna,
dem em caixas de 'i arroba a 2,5oo rs. ca-
da urna, e 2oo rs. a libra.
Graixa muito nova a loo rs. a lata e l.ooo
rs. a duzia.
Genebra de Hollanda em frasqueiras com 12
frascos por 6,ooo rs. e 56o rs. o frasco.
dem de laranjaa l.ooo rs. os frascos gran-
des e H.ooo rs. a caixa com 12 frascos.
dem de Hollanda em botijas a 4oo rs. ca-
da urna.
dem em garrames de 16 garrafas a 4,8oo
rs. com a garrafo.
de differentes taraanbos.
Massa de tomate em latas de 1 libra 56o rs.
cada urna,
dem para soda estrelinha, pevide e rodinha
em caixinhas surtidas a 3,ooo e 3,5oo rs.
cada urna e 5oo rs. a libra,
dem macarrUo, talerim e aletria a 4oo rs.
a libra.
Mostarda franceza preparada em frasco a 4oo
rs. cada um.
Molbo inglez em garrafinhas com rolhas de
vidro G4o rs. cada urna.
Marrasquino verdadeiro de Zara a l.ooors.
a garrafa, lo.ooo rs. a caixa com 1 duzia.
Nozes mtiilo novas a 16o rs. a libra.
Prezunto de fiambre superior a 6oo rs.
dem do Porto para pauella a 5oo rs. a libra.
Passas novas a 48o rs. a libra.
Pexe em latas de differentes qualidades co-
mo, savel, cortina, govas, pescadinhae
outros a l,ooo rs. a latas.
Palitos para denles a 14o e 16o rs. o masso
dos melliores.
Painco o mais novo e limpo a 16o rs. a libra.
c 4,5oo rs. a arroba.
Palitos do gaz a 2, loo rs. a groza, 2oo rs. a
duzia, c 2o rs. a caixinhas.
Qneijos lamcngos chegados ncsle ultimo va-
por, a
dem pralo muito fresco a 8oo e 9oo rs.
a libra.
dem suisso a mcKior qualidade que at lio-
je tem viudo ao nosso mercado a 8oo rs.
a libra.
Sal refinado cm potes de vidro a 5oo rs. ca-
d;i um.
Se. veja das mehores marcas a 6,ooo rs. a
duzia. e ."to rs. a garrafa.
Sardinha de Lisboa e Nantes em qtnrlos e
meia latas a 38o '8o rs. cada nma.
Sag mnilo nevo e alvo a 2o rs. a libra.
gevadinha de Franca 18u rs. a libra.
Sevadaa loo rs. a libra, e 2,8oors. a arroba.
Traques de l.1 iiualidade a 8,uoo rs. a cai-
xa, e22ors. a carta.
Toucinho nov libra.
Tijollo para limpar facas a 15o rs. cada um.
Vinho em pipa Porto, 'Lisboa c Figoeira das
mehores marcas a 3,8oo rs. a caada, c
5oo rs. a carrafa.

Soldado soprador toma o clarini
E firme como a rocha fica assim
No toques nesse pessimo instrumento
Do Balisa olha s o movimento.
12 t que dos mitrados leus ns coreas
De tndo vendedor de proprta eouta
^'5o pasmes vendo eomo sohraneeiro
Do recresso o ISmlisa a ira nffronia.
Est em discussao a tabella dos piceos que o BALIZA tem
cer ao respeitavel publico tanto da cidade coito do centro.
Se por esta publicaraa qualquer um dos nolrcs collegas entender uccessafio
fazer alguma aUcrac3o em seus antiuncios, digne-se mandara sua emenda para o jornal,
sso todas e as mehoresr diligencias para que fi- que o incansavel baliza nao Ihe wor peas nem o embancara de forma alguma a beneli-
quem satisfeitos : isto s no Gallo Vigilante, ra ciar 0 povo.
do Crespo n. /. ^ Amigo de vender barato o Baliza nTo expe a venda seno os gneros bons.
Cofre de muito gosto por 10,5000
Cestinhas transparentes, forradas de madre-
perola por 18,5000
Lindas jardineiras 105000
Ricos cofres com camaphen 105000
Lindas ca|xinhas com pedras brancas lO^OOO
Lindo bailo com calunga dentro tambem
para joias 165000
Tambalier para ditas S5000
Cestinhas idem idem 65000
Cosmorama idem idem 65000
rnazinha 65000
S no Vigilante, ra do Crespo n. 7.
Ricos porta-bouqueles de diversos gostos e pre-
sos : s no Vigilante, ra do Crespo n. 7.
RiCOS Millos
com bolcinhas ao lado a 10, 12 e 15'5, ditos sem
bolea, porm do mesmo gosto, a 25300, 35, 35*00
e 45, ricas tivelas avulsas para sintos, o mellior
que se pode encontrar, a 15500, 25, 25500 e 35 :
s no ^ igilante, ra do Crespo n. 7.
Gabazos on cestinhas.
Al que chegaram as desejadas cestinhas ou ca-
bazes para as meninas trazerem no braco, o mais
rico possivel, a 25500, 35500, 4, 5, 7 e 105 5
no Vigilante, rna do Crespo n. 7.
Pcotes.
Neste artigo tem um grande sortimento, tanto
para alisar como para alar cabello, o mais lindo
que se pode desejar, assim como de arregaqar ca-
bello, tanto de borracha como de tartaruga, com
enfeite e sem elle para meninas: s no Vigilante,
ra do Crespo n. 7.
Peales
Tambem chegaram os riquissimos pentes de
concha de tartaruga e de massa fina, que se vende
por 25, 3 e 55 : s no Vigilante, ra do Crespo
numero 7.
Leques.
Riquissimos leques de madreperola, lanto para
senhora como para
12 e 145 : s no V .
Nais leques.
Com pequeo defeito, leques de sndalo, por ba-
rato prego, a 85 e 105, chinezes, muito bonitos,
latnbem por barato preco de 4 c 55, bentarallas
muito bonitas tambem por barato preco de 4 e oS>.
leques de charo tambem por 15. tudo isto para i
acabar, perdendo-se lalvez 80 0(0 : s no Vigilan- \
te, ra do Crespo n. 7.
Palseiras.
Lindas palseiras de conias e de missanga, cores
muito lindase de muito gosto a 15 e 15200.
Para segurar manqui (os.
Tamliem chegaram as liguinas cstreittobas de
borracha que as senhoras lano precisam para se-
gurar os manguitos por ser mudo commodo e mui-
to barato, a 320 o par : s no Vigilante, ra do
Crespo n. 7.
Canelas.
Hiquissimas carretas de madreperola proprias
para qualquer presente, pelo baralissimo preco de
15500 e 25-
Voluntas.
Lindas voltin'ias de perolas falsas com cruzinbas
fingindo brilhaetes, assim como criizinhas
abaixar
gi ros
O grande depesiio que temos de \inho nos obliga a
achando-sc vista dos compradores cerca do 3.'i a 'M pipas deste
barris c ancoretas.
Amendoas confeitadas em lindos frascos a 8oo Lingoas atneri :anas mnilo no
rs. a libra des a '"'" rs" mh uma-
seus prc;;cs.
entre p:fi.s.
muito gran
dem com casca a 32o rs. a libra.
Ameixas francezas cm caixinhas e
I,2oo, l.oooe 2,ooo rs.
i mocinhas, pelo barato preco de j Alpista a- IGo rs. a libra e 4,Goo a arroba,
i'jgijanle, ra do Crespo n. 7. Arro/ q .Maranho, Java e do l'enedo a 8o,
loo e 12o rs. a libra, em arroba a2.neo,
2,8oo c 3,2oo.
Azeite doce refinado a 8oo e loo rs. a gar-
Linguicasprcmplaseai latas a .-ion cada la:.*.
Irascos a Manteiga ingleza flor a Roo rs. a libra n^tc
genero La mais de lo barisabertos aun: i\<
ii satifeitos os compradores,
dem menos superior a 6in rs.
Manteiga ingle/a a b'oo, ioo e 32o r. a libra
Idem franceza a uGo, Goo e Go rs. c em
rii por menos
garrafa e
rafa.
dem idem cm barril a Go rs.
4,8oors. a caada.
Ancoras com vinho do Porto, encommenda
feita pelo proprielario do Baliza a oo.ooo
rs. a ancora com 7o garrafas.
Bolaxinhas de Lisboa, ingleza e americanas
em latas a l.4oo, l,oo,2,ooo c l.ooors.
e americanas em blticas a 3,000 rs. a
barrica.
Banha do porcoa4oors. a bina c em barril,
a 3Go rs.
Hlalas em gigos a I.Sooo gigo.
Cb perola a 3,000 rs. a libra,
dem uxim a 2,Goo e 2,8oo a libra,
dem hysson a 2,ooo, 2,4oo c 2,8oo. a libra.
. ,Idcm do ltio a l.Goo rs. a libra.
% e 1*200, Jera preto a i.Soo e 2 ..no rs a''1'"-
cruzes avulsas* 400 rs. : so no Vigilante, ra do Charutos dos melliores labl ica
ti ir
Massa de lmale a Go rs. a libra.
Marmebda dos mehores fabrioai
rs. a libra.
Mullios ingleses a 5oi cG4ors. 5 garralinha.
Moslana pn arada a loo e G4u rs. fu-
Massas para sopa a loo rs. a libra das de la
Iharim, aletria c inacarro.
dem linas cslrcllitiha 1 cvhle a 3,ooo rs ,
caixa.
Mil lio niiui'o para passaros a IGo rs. a.. ra
C 4.800 a ai id
verdadeiro a 1.; >o<
a
1 i1 I/-00 rs. o
Crespo n. 7.
Sapaliuhos c moias de soda.
Riquissimos sapalinhos de seda e de merino en-
feftados, assim como meiaszinhas de seda, gorra-
zinhas c touquinhas para as criancfnlias se bapti-
sarem : s no Vigilante, m do Crespo n. 7.
Golinhas.
Riquissimasgoiinhas e manguitos, o melhor gos-
to possivel, a 25, 25500 e 35: s no Vigilante,
ra do Crespo n. 7.
Enfeiles para senhora.
Riquissimos enfeiles com lacn e sem 1a^o c de
MenVdo Porto Lisboa e Figoeira de marcas ^Z^l^rT, *&l*500e3*: fnoV-
menos condecidas a ioo rs. a garrafa, e Trincclins
2,8oo rs. a caada.
dem Colares especial vinho a Goo rs. a gar-
rafa.
dem Lavradio muito fresco nao levando com-
posico a 3Go rs. a garrafa, e 4,000 rs. a
caada.
dem branco de uva pura a 56o rs. a gar-
rafa, e 4,5oo rs. a caada.
dem mais bako a 4oo rs. a garrafa, e 3,ooo
rs. a caada.
Idew Bsrdeaux em caixas de 12 garrafas das
mareas mais acreditadas a G,5oo e 7,ooo
rs. a caixa.
dem muito espacial que raras vezes vem ao
e ltio de Janeiro a 800 rs. c l,5oo, 2,000,
2,4oo, 3,000..3,)uo, i,5oo c y/iuo rs. o
cento.
(Chocolate dos melliores fabricantes de Taris,
Allemanha, Ilainburgo e Lisboa
Copos lapidados para vinho a 2,800 a duzia.
dem idem para agua a .ooo, 5,500 e G.000
rs. a duzia
Ceneja das melliores marcas a 4,ooo, 5,000
c G,ooo rs. a duzia.
Cravo canella e cominbos.
Ceblas em molhos resteas e solas.
Conservas inglezas a Soo, 9oo e 1,00o rs. o
frasco.
Ditias francezas a 5oo e Go rs. o frasco.
Cognac inglez e francez a 1,000 rs. a garrafa.
Cal de 1.*, 2.a e 3 a qualidade a 85o0 9,ooo
e 9,Soo rs.
preco de 15200, ,5500,25T35? ST."^? Cevadioha de Franca a 2 o rs a libra
rua'do Crespo a. 7. Champagne de mullo boa qualidade a 12,000
Oscarrillias. 20,000 rs. a duzia.
Grande sortimento de cascarriihas de diversas Doces da casca da goiaba em latas preparadas
larguras, assim como galaozinbo e trancinhas pro- com muito aceio, jiropria para memoziar
prias para enfeiles : s no Vigilante, ra do Cres- j aIgum ami},0 na Eropaj l)0r ser inallera-
po n' Fitas v Por mais do um anno'a 3'000 's*a lata
Grande sortimento de filas de diversas larguras co'
Lindos irancelins de calillo para relogio ou lu-
netas, pelo baratissimo procu de 15500, ditos de
retroz a 200 rs.
Ilab adiuhos ea(reiiicGs.
Riquissimos uabadinhos nlremeios com lindos
desenhos tapados e transparentes, pelo baratissimo
|ue raras waijip.hl uh ^ atolrM"OBffl|ia-|DltoS em caixoes a 5Go, G4o, 800 c l.ooo
nosso mercado a 1,2oo rs. a garrafa, ga- | ore |iaveodo fitas largas proprias para sinteiros, rs 0 caixo.
rante-se que por este mesmo preco d pre- que se pode vender a 300 rs. a vara, e peca de 3, prvi,as vHirtusuezas em latas com 1 V- H-
iuizo e s se encontra n'este armazem. varas a 25 : s no Vigilante, ra do Crespn. 7. ;
Os baldes do Paro.
A 2;5i)00 s o Pavo.
Vende-se bales com 20, 23 e 30 arcos pelo ba-
ratissimo prego de 25500, assim como tem uro
completo sortimento de balde* para meninas de to-
dos os tamanhos pelo baratissimo pre de 25500,
notando que sSo baloes de arcos 09 mehores que
tem vindoda America Inglea, vendem-se por este
nreco nara liquidar: s na loja e armazem do
Pavo ra da Imperatriz n.60, de Gama & gilva.
AGENCIA.
FNDICiO DE L0W-M00B.
Ra da.Seaulla nova n. 42.
Neste estabelecimento contina a hayer
um completo sortimento de moendas e mei!
moendas para engenho, machinas de vapor
e tachas de ferro batido e coado, de todos 01
tamanhos para ditos.
Arados americanos e machinas para
lavar roupa: em casa de S. P. Johnston & C
ra da Sensalla Nova n. 42.
juizo e s se encontra n'este armazem.
dem do Porto em caixas com 12 garrafas
das seguintes marcas Lagrimas do Douro,
Duque do Porto, Genuino, Velho Particu-
lar, malvasio fino. D. Pedro V, D. Luiz
I, Nctar e outros a O.ooo e io.ooo rs.
a caixa e 9oo a 1,00o rs. a garrafa.
dem Muscatel superior a ,ooors. a garra-
fa, e lo,ooo rs. a caixa com 1 duzia.
Vinagre puro de Lisboa a 2oo rs. a garrafa
e 2,4oo rs. a caada.
dem em garrafoes com 5 garrafas a l.ooo
rs. com o garrafo.
Vassouras do Porto de arcos de ferro a 32o
rs. cada uma
dem de escova para esfregar casa 36o rs.
cada uma.
Vellas de espermacete superiores a 56o rs.
a libra, e 52o rs. em caixa.
dem de carnauba refinada de composico a
36o rs. a libra, e de lo.oo a H.ooo rs. a
arroba.
Empreza dailluminaQaa
gaz.
Todas as vendas de apparelbos e reclamacCes
(por escripto dando o nome, morada, data, etc.),
devem ser feitas no armazem da ra dolmperaaor
n. 31. Os machi nistas mandados para atender
esta< apresentarao om Hvro que os reclamantes
dlveraoSnar logo depois de prompto o servico
llamado isto para que a empreza fique sciente
dehaverem os mesmos senbores sido devidamen-
te attendidos.
Fitas de la.
Filas de lia de todas as qnalidades, proprias para
debrum de vestido a 700 rs. a peca : s no Vigi-
lante, ra do Crespo n. 7.
Ricos espelhos,
Riquissimos espelhos com moldura dourada e
sem ella de 85, 10,12 e 145, assim como cora co-
lumnas de differentes tamanhos a 25, 3, 4, 5 e 65:
s no Vigilante.rua do Crespo n. 7.
bras por Too rs.
dem francezas em latas a 5oo rs.
dem seccas a 2oo rs. a libra.
Espermacele americano primeira qualidade a
1.2oors. a libra,
dem francez a 56o rs. a libra, e cm caixas
a 52o rs.
Farinha d araruta verdadeira a I80 rs. a libra.
Liados jarros c figuras. ^ u 1(J yb
Riquissimos jarros e figuras de porcelana fina ^ l ^, ,A V i;i,.'f
para enfeite de sala, sendo o melhor gosto que aqui Familia de milho a 100 r*. a libia,
tem apparecido: s no Vigilante. Figos em caixhbas e em latas hndanmente
Para pOs de arroz. enfeitdas a 800 e 1,5oo cada um.
Riquissimos vasos com boneca para pos de ar- pura0 americano em latas para cigarros :
roz, cousa de muito gosto a 15300 e 25, assim co- ^
mo pacotes s com os pos a 320 rs. cada um : s',, ouo _
no Vigilante, roa do Crespo, n. 7. ; dem em pacotes a 200 rs.
Perfumarlas. i dem em pasta a I,2oo rs. a libra.
Grande sortimento de extractos e banhas, poma-: Genebra de latanja a l.ooo rs. o Irasco.
das, assim como os lindos copos eu vasos com dis- uem ngleza marca Galo a 1,00o rs. a garrala.
tinctivos e offerecimenlos s sinhazinbas, dos me-,. ripDii0i|anda a G4o el.Goors. o frasco
Inores e mais a/amados autores de Pars e Ingla-, ",pnn P rinde.
trra, assim como os grandes copos de banha japo- p^quf'iu c t,__ 'fiRn _c n f,.1C/.n r> fi nn n
neza a 25 e a 1* ; assim como outros objectos que dem de Ilamhurgo, a 6o rs. o ft asco c u,oo o
nao possivel por hoje annunciar, e vista dos i rs> a frasqueira.
freguezes se far todo negocio : na loj do Gallo > (jraxa em latas a 1,2oo rs. a duzia.
Vigilante, ra do Crespo n. 7. j Ljmonadas de diversas fructas a 1,00o rs. a
garrafa.
- Euzebio Raphael abollo tem para vender
em seu escritorio, roa da Cadela n. 6, os segua-
les gneros i
Cera em velas.
Cal em pedra de Lisboa.
Vinho puro em ancoretas.
Licores, inglezes e francezes a l.ooo, 1.5oo
e 2,ooo rs. garrafas grandes e pequeas.
Mai ra pii n di zara 1!
frace
dem menos superior
fia- 0.
Nozes a 2in rs, a lihi
Prezunto [lorlugui' ip< ri<'i'tjualidat!c
Oto ; ;. a libra r inloiro por 5i o rs.
dem inglc para fiambre a 64o rs. a libra,
noagrad: ndora -smo depcis de preparado.
, ,, devolvido, que se !; ira : 1
(>ui.mi ou ser restituido sen iraporlc.
Passas novas a ioo rs. a libra.
Polvo a IGo rs. a libra.
Painco a IGo rs. a libra.
Pomada a -2 i o rs a duzia.
Pimenla dn reino a 36o rs. a libra.
Peras seccas a6io rs. a libra.
Peixeem latas a 1,000rs. a lata.
Papel almasso e de poso, de diversas qua-
lidades c precos deferentes.
Palitos do gaz a 2,2oo a groza.
dem para denles a 80,16o e 24o rs. u ... i-
fo com vinte macinhos.
Gueijos flamengos a 2,Goo, do ultimo vapor.
dem prato a 64o rs. a libra.
dem londrino a 800 rs. a libra.
Rap Mearon a l.ooo rs. a libra.
Sevadinba a 2io rs. a libra, ( nova 1.
Sag a 28o rs. a libra.
Sardinhas de Nantes a 64o, j6oc3Gu rs. a
lata.
Sabo massa a 12o, 19o, 2oo c io rs. a li-
bra.
e em caixcs por mnilo menos.
Sai refinada a Goo re. 1 pote de vidro.
Toucinho de Lisboa,+!c Santos c americana
a IGo. 24o e oi rs. a libra, e em arroba
a 5,ooo, 7,ooo e O.ooo rs.
Tijollo para limpar facas a 16o rs. cada um.
Vinho do Ponto em taadas a.3,ooo, i.oi^o e
5,000 rs. e cm ancoras com 7o garrafas por
3o,ooo rs.
dem de Lisboa sem confeiccao, (dcenconien-
da) por 5o,ooo r.s. o barril com 17 cana-
das.
dem de Lisboa mais baixo a 45,ooo rs.
dem cm pipas a 3,ooo, 3,3oo e i.ooo rs. a
caada.
dem em barril de Bordeaux com 13o gar-
rafas por So.ooo rs.
dem idem de Bordeaux com 70 garrafas por
3o, 000
dem em caixas por 5,ooo rs. a caixa com 12
garrafas da melhor qualidade que vem ao
nosso mercado.
Vinho branco para missa de Lisboa e Porto
em pipa, barril e ancoras a 4,000 e 5.000
rs. a caada.
Vinagre de Lisboa, Porto, tinto c branco a
l,6ooe 2,ooo rs. a caada
dem em ancoras por 16,000 rs.
Velas eslearlinas a 56o rs. o maco, e cm cai-
xas a 52o rs.
Vassouras americanas a 64o rs. uma.
Trina, volantes e gales.
Grande pechincha.
Vende-se a 85 a peca de panno de linho puro e
Ferros para onrlves.
Na ra larga do Rosarlo n. 24, loja de ourives,
vendem-se todos os ierres e oteocilios de onrives.
Vende-setnn, volantes e-galoes de odas ae ', Po> 23 varas caa uma : na ruadalmpera-
larguras por precos muito barato: s no vigilants IUI iU-_____________________
roa do Crespo n. 7.______________________" Vende-se urna caixa de ferros de engommar,
] Rna da encalla Nova O. 42. v'"dos ltimamente de Franca, urna cama de ca-
ttlld Ud fteutaiia HfH u. *< lroca.se uma imagem da Conceigo, ludo isso
Neste estabelecimento vendem-se: tachas de de -uma familia que se rclira para f0ra da provin-
ftrro coado Ubra a 110 rs., idem de Lo* ca : na ruada Gloria n. 60 ss dir quem vende
Moor libra a 120 rs. 1 esses objecios.
A4S000apca.
Vendem-se pecas de algodaozinho com pequeo
toque de avaria, proprio para roupa de escravos e
toalhas, pelo barato preco de 4# a peca : ra do
Queimado n. 14.
Vende-se o sitio da travessa dos Remedios,
freguezia dos Afogados n. 21, no estado em que se
acha : quero o pretender, entenda-se com o sou
proprietario Caelano Pinto de Voras, na ra' de S.
Francisco,sobrado n. lO.como quem vai para a ra
Relie



**



Otarlo de PcrnasBtoaro Segunda lelra 35 de Jtilho de 1S4.
POR MENOS DE 20 4 30 POR CENTO
PaC
II CONSERVATIVO
GRANDE ALLIANCA
57
23-Largo do Terco~23.
Joaquim Simao dos Santos, dono deste armazem de moibados, tem eilo urna grande vantagem
quem seu armazem lera frequentado, liquidou iodos m seas gneros mais amigos que tinha nao s
neste armazem como fra, e tendo feito urna grande reforma neste estabelecimento tanto em tamanha
como em generes que raandoa vir por sua propria encommenda a maior parto, que os pode vender por
menos de que qualquer annunciante, para isso se responsabilisa pela superior qualidade.
Atiendo.
matas as mais novas a l^iOO a arroba e 50 rs. a i Queijas do vapor a 25tf00.
libra. | Vinbo Toucinbo de Lisboa novo a 280 rs. a libra e 8400 ; rafa.
a arroba. I Dito de Lisboa a 40) rs.
Caf do Rio de primeira e segunda sorte a 280 o Dito de otros paizes a 360 rs.
300 rs. a libra e 8A500 a arrota. I Dito para negocio a 320 rs. agarrafa e em caada
Arroi pilado a 80 e 100 rs. a libra e 25300 e 2J1300 se faz abatimento.
a arroba. Genebra de UuUanda em frasqueiras a G000 e 500
Sardiaba de Nantes novas a 320 rs. cada urna. rs. o frasco.
Salino massa superior a 180 e 220 rs. a libra. dem em botijas de conta a 400 rs.
S,aSf!Tin0VaS dCf6 EuuiSf Ubra' AwitHtocede Lisboa tino a 600 rs. a garrafa.
Amenas franceza com l e meia libras a 15- ,
Bolachinhas inglezas novas a 240 rs. a libra. | Dito de carrapato a 320 rs. a garrafa.
Charutos de diversas marras e superior qualidade Manteiga franceza a 560 rs. a libra, e 540 em
de 1200, 1500, 2, 35 e 45. I barril.
Phosphoros do ga* groza 25200. Dita ingiera flor a 720, 800 e 900 rs. a libra, e em
Votas de esperraacete de 3 e 6 por libra a 540 rs. a bamt ha abatimento.
libra e era caixa a 520. Maaa de,lomale em telas de libra a 600 rs. cada
Velas de carnauba a 115 a arroba e 3b0 a libra. uma
Seyadmha e sag muito novo a 240, 260 rs. a li- Conservas inglezas, francezas e porluguezas a 640
-hra. Garntese a superior qualidade. | o frasco.
Alm destes gneros haoutros muitos que enfadonho seria menciona-los. Quem duvidar ve-
er nhav.
CONSULTORIO MEDICO-CllUiltGICO
do
RA 1)0 IMPERADOR 57
DE
Paulo Ferr ra da Silva S Companhia
Grande sorthwwtto de molhados em grosso e a retalho. nico armazem que mais
vantagens offerece ao publico.
Desaganem-se todos.
K .41 llamea o verdadeiro hemem do progressso.
J o Alllanea o verdadeiro e principal armazem de molhados.
li o Alllanca o armazem que vende mais barato.
li o Alllanca o armazem que vende os raelhores gneros.
sfi Alllanca o armazem onde preside o melhor aceio.
Firruem todos sabedores desta verdade,
Venbam todos ra do Imperador n. 37.
Venliam ver os .gneros que temos expostos a venda.
AS FESTAS
D
E S. PEDRO.
Tdem de Hollanda em garrfes com 24 gar-
rafas a 7,2oo rs. com o garrafo.
Lentilhas excellente legumepara sopa e gui-
zados a 2oo rs. a libra.
Licores francezes de todas as qualidades a
800 e l,ooo rs. as garrafas grandes.
Manteiga ingleza perfeitamente flor a 800
e 96o rs. a libra.
dem franceza aova j deste anno a 600 rs.
a libra, e 58o rs. em barris inteiros.
PARA
s. joto
de bonitas cor
DR PEDRO DE ATTAHYDE LOBO MOSCOSO,
MEDICO, PiltTIIKO li OPERADOR.
3 Ra da Gloria, casa do Fundi 3
O Dr. Lobo Moscoso d consultas gratuitas aos pobres todos os dias das 7 s 1
horas da nianh5a, e das (5 e meia s 8 horas da noite, excepeo dos^ dias santificados
Pharmacia especial liomeopathica
No mesmo consultorio ha sempre o mais appropriado sortimento de carteiras
tubos avulsos, assim como tinturas de varias dymnamisacoes e pelos precos seguintes
Carteiras de 12 tubos grandes. 12(5000
de 2i tubos grandes. 180000
de 36 tubos grandes. 210000
de 48 tubos grandes. 30^000
de 60 tubos grandes. 35,5000
^ Prepara-se qualquer carteira conforme o pedido que se fi/.er, e com os remedios ^J^Siim de Lisboa da fabrica do Beato
q'K Um tubo avnlso ou frasco de tintara de meia onca 1 00. Anl?nio ^sseguintes qualidades: aua e
Sendo para cima de 12, custaro os precos eslabelecdos para as carteiras.
Ha tubos mais pequeos cada um a 500 ris.
LITROS.
A melhor obra da homeopathia, o Manual de .Medicina Homeopalhico do Dr. Jahr,
grandes voluntes cern diccionario............ 20^000
Medicina domestica do Dr. llering............ 10(5000
Repertorio do Dr. Mello Motaos............. 65000
Diccionario de termos de medicina ........... 35000



Amendoas confeitadas
8oo rs. a libra.
dem de casca muito nova a 3oo rs. a libra.
Avelas a 2oo rs. a libra.
Ameixas francezas em caixinbas com lindas
estampas a l,2oo, l,4oo e 4,6oors. cada
ama.
dem em frasco de vidro com rolha do mes-
mo ou de metal, a l,2oo e l,4oo rs. cada
um.
dem em frasco grandes a 2,5oo rs. cada
um.
dem em latas de 1 '* e 3 libras a l,2oo e
2,ooo rs.
Arroz da India e Maranho o melhor que se 1
|ide desejar a loo e 12o rs a libra e
2,8oo a 3,4oo rs. a arroba.
Azeite doce de Lisboa a 6oo rs. a garrafa, e
4,8oo rs. a caada.
dem francez clarificado em garrafas bran-
cas a toe rs. cada uma, e lo.ooo rs. a
caixacom I dozia.
Alfazema muito nova e limpa a 32o rs. a li-
bra.
Alpista a 16o rs. a libra e 4,6oo rs. a ar-
roba
NEM COROAS NEM MITRAS
I!
E
oramos:
ARMAZEIf
DE
RA 1N> MIPliR t OH > 40
Junto a* sobrado em que Hora a Sr. Ottorae,
Para a festa de Santo Antonio, S. Mo e S. Pedro.
finarte Almeida A ., receberam de ana propria enconraien-
la o mala lindo e variado sortimento de ni o I hado, proprlos
da presente estaeSo.
Manteiga ingleza Macas brancas
da safra nova vinda neste vapor de 28 de para sopa a melhor que se pode desejar.
macarrao, talharim esleira a 400 rs. a
uv.'io a 800 rs. a libra.
Hantelga franceza
da safra nova a 560 rs. alibra, e em barril
a 500 rs. .
Amendoas
confeitadas de lindissimas cores a 800 rs. a
libra.
Ameixas
em frascos de vidro com 3 libras liquido a
2^400, muito propios para mimos,
Cartoes
Marmelada especial dos melnores fabrican- j com bolos francezes a 500 rs. cada um.
tes de Lisboa a 6oo e 64o rs. a libra, ha' J +<,
com bolachinhas de soda de todas as qua-
lidades a 14300.
56o
don
sal doces, e imperiaes em latas de 6 libras
a 3;ooo rs. e de 3 '/i libras a l,5oo rs.
e em libra a 64o rs., estas bolachinhas
torna-se muito recommemlavel com espe-
cialidade para os doentes.
Biscoitos e Bolachinhas de soda em latas de
todas as qualidades e marcas que se pro-
curar a 1,35o rs. a lata.
Bolos francezes em catles e de diversas
qualidades a 64o rs. cada um.
Banha de porco verdadeira refinada a 4oo
rs. a libra e em barril a 38o rs.
dadeiro assucar de leite, notaveis pela sua boa conservacjto, tinturados mais acreditados Batatas novas a 16o rs. a libra.
estabelecimentos europeos, a mais exacta e aceurada prepararlo, e portanto a maior ener- Bolachinhas inglezas ltimamente desembar-
ga e certeza em seus effeitos. cadas a 2io rs. a libra e 2,ooo rs. a bar-
Ca*a de mude para escravos.
Recebe-se escravos para tratar de qualquer enfermidade ou fazer-se-lhe qualquer
operacSo, para u que o annunciante ulga-se sofficientementc habilitado.
0 tratamcntfi o melhor possivel, tanto na parto alimentar, como na medica, e
funecionando a casa .i mais de quatroannns, ha muitas pesspas de cujo concedo se nao
pode duvidar, (pie pdem ser consultados por aquellos que desejarem mandar seus
doentes.
Paga-se 2,-5000 por dia durante 60 dias od'ahi em diante I5500.
Os remedios deste estabelecimento sao por demais conhecidos e dispensam portan-
to de serem novamente recommendados aspessoai que quizerem usar de remedios ver-
dadeiros, enrgicos e duradores: ha tudo do melhor que se pode desejar, globos de ver-
rica .
latas de deferentes tamanhos.
Massa de tomate em latas de 1 libra a
rs. cada uma.
dem para soda estrellinha, pevide e rodinha
em caixinbas sortidasa 3,ooo 3,5oo rs. cada
uma e 5oo rs. alibra.
dem macarrao, talharim e aletria a 4oo rs. a
libra.
Mostarda franceza preparada em frasco a 4oo
rs. cada um
Molho inglez em garralinhas com rolhas de
vidro a 64o rs. cada uma.
Marrasquinho verdadeiro de Zara a l.ooo rs.
agarrafe, lo.ooo rs. a caixa com 1 du-
zia.
Nozes muito novas a 16o rs a libra.
Prezunto de fiambre superior a 6oo e 8oo
rs.
dem do Porto para panella a 5oo rs. a libra.
Passas novas a 48o rs. i libra.
Feixe em latas de differentes qualidades co-
mo, savel, corvina, govas, pescadinha e
outros a I,ooo rs. a latas.
Chocolates
de todas as qualidades a 15000 a libra.
Presuntos inglezes
dos melnores fabricantes a 800 rs., tambem
temos velhos para 500 rs.
Queijos flamengos
chegados neste ultimo vapor a 2#6oo.
Queijos
chegados no ultimo vapor a 2^600 cada um.
Queijo
londrino o mais fresco que se pode esperar
e de excellante maree a 800 rs. a libra
sendo inteiro e a 900 rs, a retalho.
Conservas inglezas
as mais novas que se pode esperar a 760 rs.
o frasco.
Figos
As operaces serio previamente ajustadas, se nao se quizerem sujeitar aos precos
razoaveis que costuma pedir o annunciante.
Champagne das marcas mais superiores que
at hoje tem vindo ao nosso mercado a
18,ooo rs. o gigo e l,5oo rs. a garrafa
inteira, e 8oo rs. as meias.
Cha tuitn o melhor que se pode desejar, e
que outro qualquer no vende por menos
de 3,ooo a 2,7oo rs. a libia.
; dem perola de esp cial qualidade a 2,6oo e
garante-se a qualidade
APROVEITEM APBOVEITEM
Aos
7,i:;o cov4iws
de sedas de cores de (odas as qualidades.
Xa loja da ra do Crespo numero 17.
Ini|vii'tantrt compra de 7130 covados to seda de todas as qualidades, proprias para
vestidos de senhoras e de inenioas, e vende-se por precos admiraveis.
Outros muitos ubjectos de apurados gostes para senhoras, vestidos de Donde para
casamento a 905 cada um, capas pretas, soutainhanjues decores e pretos, chapeos etc.
Fazendas de linho e de algodo as melhores que existeui no mercado.
O proprielano deste importante estabelecimento vai a Europa muito brove com-
prar fazendas de apurados gostos, presentemente vende as suas mercadorias por precos
baratsimos para liquidar.
Protejan! todos. Protejam todos a Importante
LIQUIDACAO
A loja da ra do Crespo n 17.
preparagtos Mohecidos at h i contra as Gonorrheas o Biennorrhagias ns mi^ iniensaserebeldtt.
taaj neni clicas, r.e.u lrei:ior. Pai ei- a toiittr em serrato ^em Uta Superiores a io lftito seguri promii
Injecgo curativa e preservativa
. .ura com r*\>':'.i2 tem tt'irtt o escorriinuntos c
balsmica ten caitiicidade, foitiiii-'i os leu:aorHos e M prese
IiatalUv*l, cura com Mi>h'.!Z um iva os escorriinon!' Uarek-Sl-llimor*.
, de .|u.iii|uer allracl0. 1'AiilS. .*>, ru i
Deposito geral em Pemambuco ra da Cruz n. 22 era casa de Caros & Barboza.
DE
DE
.
m. 55.
X. 55.
J. VIGNES.
RA DO IMPERADOR
Os pianos desta antigaJabrica sao boje assaz conhecido para ue seja uecessario insistir sobre o
sua superioridade, vantagens e garantas que offerecem aes compradores, qualidades estas inoantesU-
veis que elles tem definitivamente conquistado sobre todos os que tem apparecido nesta pra^a pos-
suiudo um teclado e machinismo que obedecem todas as voatades e caprichos das pianistas, sen-
iiuaca falliar, por serem fabricados de proposito, e ter-s feito ltimamente melhoramentos importan-
tissimo* para o clima deste paiz ;.quanto s voces sao melodiosas e flautadas, e por sto muito agrada-
veis aos ouvidos dos apreciadores. ,
Fazem-se conforme as encammendas, tanto nesta fabrica como na do Sr. Blondel, de Pars, socio
correspondente de J. Vignes, em cuja capital foram sempre premiados em todas as expesiedes.
No mesmo estabelecimento se acha sempre um explendido e variado sortimento de msicas dos
melhores autores da Europa, assim como harmnicos e pianos harmnicos, sendo tude vendido por
precos commodos e razoaveis.
2,8(io rs. a libra,
deste cii.
dem liysson o melhor que possivel encon-
trar-sc a 2,4oo e 2,6oo rs. a libra.
dem do Rio em latas de 2, 4, 6 e 8 libras
a l,2ooe l,4oors. a libra.
dem pelo muilo fino a i,Goo rs. a libra.
Chocolate das melhores qualidades, francez,
hespanbol e suisso a l.ooo, I,2oo e l,4oo
rs. a libra.
Charutos do acreditado fabricante Jos Fur-
lado de Simas em '/s caixas das seguin-
tes marcas: l'arizienses, Suspiros, Dili-
cias, Napolees e Guanabaras a 2,3oo rs.,
e em caixas inteiras Trovadores .a 3,ooo
rs. cada uma.
dem de outros muitos fabricantes e de dif-
ferentes marcas para i ,5oo rs. as meias
caixas, de suspiros a I,6oo, 2,ooo e3,ooo
rs. as caixas inteiras.
Conservas inglezas a 8oo rs. o frasco.
.dem franceza a 5oo rs.
Cognac inglez das melhores marcas a l.ooo
rs. a garrafa e to,ooo rs. a duzia.
dem francez superior quaiidade a 8oo rs.
a garrafa e 9,ooo rs. a duzia.
Cominho e erva-doce a 4oo rs. a libra.
Cravo da India a 6oo rs. a libra.
Canella a l.ooo rs. a libra.
Copos finos para agua a 5,ooo rs. a duzia, e
5oo rs. cada um.
Caf do Rio superior a 280 e 320 rs. a libra,
e 8,8oo c 9,ooo a arroba.
Doce lino de goiaba a Goors. o caixo.
Ervilhas porluguezas ltimamente chegadas
a Too rs. a lata.
dem ceceas a 16o rs. a libra,
dem j descascadas a 2oo rs. a libra.
Farinha de araruta verdadeira a 320 rs. a
libra.
Figos em caixinhas muito bem enfeitadas a
l ,ooo rs. cada uma.
dem em litas ermiticamente lacradas a
l,5oo c2,5oo rs. cada uma.
dem era caixas de '/* arroba a 2,5oo rs.
cada uma, e 2oo rs. a libra. -
Graixa muito nova a 4oo rs. a lata e l.ooo
rs. a duzia.
Genebra de Hollanda em frasqueiras com i2
frascos por 6,ooo rs. e 560 rs. o frasco
10-
rs.
rs,
a duzia, e 20 rs. a caixiniia.
Queijos flamengos chegados neste ultimo
vapor, a 3,ooo
dem prato muito fresco a 8oo e 9oo rs. a
libra,
dem suisso a melhor qualidade que at
je tem vindo ao nosso mercado a 8oo
a libra,
dem londrino a 9oo rs.
Sal refinado em potes de vidro a 5oo
cada um.
Cerveja das melhores marcas a G.ooo rs. a
duzia, eolio rs, a garrafa.
Sardinha de Lisboa e Nantes em quartos e
meias latas a 38o e 58o rs. cada uma.
Sag muito novo e alvo a 2o rs. a libra.
Sevadinha de Franca 18o rs. a libra.
Sevada a loo rs. a libra, e 2,8oo rs. a
roba.
Traques de 1.a qualidade a
xa, e 24o rs. a carta.
Toucinho novo de Liiba a 2io e 32o rs. a
libra.
libra e 40500 a caixa.
Vinlio
Figueira J A A e outras muitas marcas acre-
ditadas a 500 rs. a garrafa.
Iilriu 4e Lisboa
e de outras marcas a 400 rs. a garrafa, e
2*800 a caada.
dem do Porto
generosos engarrafado dos melhores fabri-
cantes da cidade do Porto a l e I 5200
a garrafa e de 0| a I2 a caixa, as mar-
cas so as seguintes: Chamisso 4 Filho,
F. & M., Nctar ou vinio dos Denzes,
lagrimas do Douro e outros muito*.
Latas
com 10 libras de banha a 40000.
Bolacliiiiha ingleza
a 1(5800 a barrica daraesmaque
vendem a 2^000 e 2*400.
Nozes
as mais novas do mercado a 120r* .41 bra.
Cervejas
dos melhores fabricantes|e de todas as mat
cas de 4*500 a 6*500 a duzia.
C2ART0S
Charutos Thom Pinto,. Reis e outros em
meias caixinhas a 1*500.
Arroz
do Maranho a 100 rs. a libra, e da India
a 80 rs. a libra, e 2*500 a 3*000 a ar-
roba desses que vendem por 3*400.
CAF
de 1.a e 2.a sorte do Rio de Janeiro a 8*5f
e 8*800 a arroba, e 280 a 300 rs. a libr
Garrafes
Palitos para (lentes a 14o e a 16o rs. o mas- cm libras e caixinhas ricamente douradas,
so dos melhores. proprias para mimos a 900 e 1*200.
Pab"a e rfTS 'a S: ** ^ *'' Chl UXl COm 4 '4 W*** vinagre a lf$000.
PaUtos do mazloore irosa e* rs i melhor ^ se P'',de deseJar> 1e outro 8arraf3-
qualquer nao pode vender por menos de! genebra de laranja
ar-
3* a 2*600.
dem perela
especial qualidade a 2*700 rs. a libra.
Idcm hysson
o mais aromtico que tem vindo ao nosso
mercado a 2*600.
Massas amarellas
para sopa, macarrao, talharim e aletria a
480rs. alibra.
COOSAC
o muilo afamado cognac Pal Brandy a l,8oo
rs. a garrafa e de outras muitas qualida-
des a l.ooo e 800 rs. a garrafa.
COPOS
lapidados para agua a 4,5oo e 5,ooo rs. a
duzia, e a 440 e 5oo rs. cada um.
PAPEL
9,3oo rs. a ca_ |almajo, greve, peso e de outras muitas qua-|
lidades de 2,2oo, a 4,5oo a resma do me-
lhor.
Papel de botiea
Tijolo para linipar facas a 13o rs. cada um. de excellente qualidade a 2*200 a resma,
Vinho em pipa Porto, Lisboa e Figueira das j PAPEL
melhores marcas a 3,8oo rs. a caada, e azul e pardo para embrulho de l,4oo a 2,2oo
5oo rs. a garrafa.
dem do Porto Lisboa e Figueira de marcas
menos condecidas a oo rs. a garrafa, e
2,8oo rs. a caada.
dem Colares especial vinho a 600 rs. a gar-
rafa.
IdemLavradio muito fresco nao levando com-
composico a 56o rs. a garrafa, e 4,000
rs a caada.
dem branco de uva pura a 56o rs. a garra-
fa, e 4,5oo rs. a caada.
dem mais baixo a 4oo rs. a garrafa, a 3,ooo
rs. a caada.
dem Bordeaux em caixas de 12 garrafas das
marcas mais acreditadas a 6,5oo e 7,ooo
rs. a caixa.
dem muito especial que raras vezes veto ao
nosso mercado a 1,2oo rs a garrafa, ga-
rante-se que por este mesmo preco d
prejuizo e s se eocontra n'este arma-
zem.
dem do Porto em caixas com 12 garrafas
das seguintes marcas Lagrimas do Dou-
ro, Duque do Porto, Genuino, Velho Par-
ticular, Malvasio lino, D. Pedro V, D.
Luiz I, Nctar e outros a 9,ooo e 10,000 i
rs. a caixa e 9oo e l.ooo rs. a garrafa.
dem Muscatel superior a 1,00o rs. a garra-
fa, e 10,000 a caixa com 1 duzia.
Vinagre puro de Lisboa a 2oo a garrafa e
2,4oo rs. a caada.
dem em garrafes com 5 garrafas a 1.000
rs. com o garrafo.
Vassouras do Porto de arcos de ferro a 32o
rs. cada uma.
I dem de escova para esfregar casa a 36o rs.
rs. a resma.
Corinthias
passas corinthias muito novas proprias para
podim a 800 rs. a libra.
Fumo
o verdadeiro fumo americano em chapa a
l,4oors. alibra
Vinagre
PRR em ancoretas de 9 caadas a 15,ooo rs.
cada uma.
Cebollas
as mais novas do mercado a 7,ooo rs. a caixa
e l,ooo rs. o molho.
Alpista e Painco
o mais novo do mercado a 140 rs. a libra,
e 4*400 a arroba.
verdadeira a 1*000 o frasco, e de 11*000
a caixa.
DEM
em frasqueiras de Hollanda a 5*800 om
1 12 frascos.
GENEBRA
de Hollanda verdadeira em frasqueira a 600
rs. cada uma.
PALITOS
os verdadeiros palitos do gaz a 2,2oo a groza
e 2o rs. cada caixinha.
LICORES
finos de todas as qualidades, a 10,000 a caixa
com uma duzia e a 1,000 a garrafa.
Marmelada
i dos melhores fabricantes de Lisboa, como se-
jam Abreu e outros muitos a 600 rs. a
libra.
Prezunto
o verdadeiro prezunto de Lamego a 52o rs.
a libra.
ARROZ
Maranho, Java e India, a loo rs. a libra e
de 3,ooo, a 3,2oo rs. a arroba.
VELAS
de espermacete de diversas marcas a 56o rs.
a libra e em caixa ter abatimento.
VELAS
de carnauba em caixas de arroba a 9,3oo c
caixa e 34o rs. a libra.
Batatas oras
em caixas de 2 arrobas a 5* a caixa e 60 rs.
a libra.
Passas muilo novas
em quartos e inteiros a 2* o quarto e 6*500
a caixa e 400 rs. a libra,
Choeolate
portuguez o mais especial que se podo de-
sejar a 800 rs. a libra e 140 rs. o pao.
Frats em ealda
chegadas ltimamente, pera, pecego, ginja e
outros muitos a 640 rs. a lata.
scc da casca da goialia
a 600 e 1* o caixe.
dem de laranja a 1,000 rs. os frascos gran-: cada uma.
des e H,ooo rs. a caixa com 12 frascos.' Velas de espermacete superiores a 56o rs.
dem de Hollanda em botijas a 4oo rs. cada a libra, e 52o era caixa.
w, dem de carnauba refinada e de composico
dem em garrafoes de 16 garrafas a 4,800; a 36ors. a libra, e de lo,ooo a H.ooors.
rs. com o garraRo. a arroba.
RA DO QUEMADO NUMERO 11
Loja de fazendas d* Augusto Frederic dos Santos Porto
Chapeos para senhoras.
Chegarara de Pars as mais lindas chapeliaas e chapeos depalha da Italia para senhoras.
Ricas capas esoutembarques de seda preta e casemira dererpara senhoras.
Cortes de superior morentiqne branco para vestidos de aoivas.
Camisas inglezas muito superiores para homens, peitos, punhos e colarinhos de linho.
Chapeos de seda para eabeca e chapeos de sol de seda inglezes.
Lencos de labyriniho francezes a i cada ora.
Camisas de menino muito superiores.
Cortes de la de barra para vestidos de senhoras de 13$ a 18$.
A mesma loja tem o maior e mais superior sortimento de
ISstelras para salas.
Neste estabelecimento encontraro os senhores que precisarem forrar suas salas eom esteiras
tI.i qualquer quantidade que desejarem de 1, o e C palmos de largura, sendo a a qualidade muito
uperpior e por mdico preco.
GAZ GAZ GAZ
Vende-se gaz da melhor qualidide a 12*
a lata e em lotes de 10 latas para cima se
far abatimento.- no armazem da ra do Im-
perador n. 16 e ra do Trapiche Novo n. 8.
Ha da Senzalla u. 42.
Vende-se, em casa de S. P. Johnston 4 C.,
sellins e silhScs inglezes, cand*ei>s e casti-
caes bronzeados, lonas ioglezas, o de vela,
chicotes para carros e montara, arreos para
carros de um dous cavallos. e retogios de
ouro patente inglez.
Na roa de Apollo n. 3i ha um grnde sorti-
mento de marmore para ladrilho, sacadas, hom-
breiras e degros de 8, 9 e 10 palmos de compri-
do e 2 112 de largo, folhas de marmore proprias
para tampos de mesas c para tmulos, vasos gra-1
des para jardim, on para ornar tmalos., por pre-
cos muito razoa\es '> i
Charutos de Havana
de superior qualidade vendem-se em casa
de Scafleitlin dr C, ra da Cruz n. 42.
At que liego!
um grande sortimento de bico e renda preta de
novo modelo chamado (gnip) o melhor qne se
pode desejar neste artigo e qne se vende multo ba-
rate : na loja do gallo vigilante ra de Crespo
n. 7.
'abriea uoneeicao
Baha,
Andrade & Reg, recebem constante-
mente e tem venda no sen armazem n.
34 da ruado Imperador,algsdao d'aquel-
la fabrica, propno para saceos de assu-
car, embalar aicodSo em pluma etc., te,
pelo preco mais ratoavel.
Os proprielarios do grande armazem o Verdadeiro Principal declaran, ao* eus
freguezes e amigos e ao publico em geral, que para facilitar a commodidade de todos es-
tipularan, os atanos precos nos seguintes lugares:
Uuie e Commercio roa do Queimade n. 7
O Verdadeiro Principal ra do Imperador n. 40
MOVMENTO
RAIRRO DO RECIFE, RA DA CADEIA N 50-
O mais novo e o melhor
AMMAimm ni ve oren nos
Esquina defronte da ra da Madre de Dos
Antonio da Silva Campos, soccessor do amigo Nascimento defroute do becco 1 arco h*
^P'l3* >* transferir o seu estabelecimento ST? L Ll^LSrL
2L22S 6S1 V^l^!*^, ~*to*9B P t^ntaSt' SS
Sc?mentolhWO me'hr sortin,ento de mo,hados. par do aceio, elegancia el
rgimen do esta-
,____9lf>"dwfe ,end0 fe" uma completo reforma oo tocante a casa e cenaros oossaindo hn
222?5?te M E?roP Pr reaustu do conta propria, acha-se ccmvendSo^ meWi a S
SJ? *mf0*d0 bom 5-bara,'a (,ual desde J reciam. ^!ML?^!l.aB pdir
merecer a conflanca com que se dignaran de o honrar. :*Bhiiuo mes que jamis ow-
Em resumo, visite o respeitavel publico o novo e superior armaiem Hovimeoio ramnrA lh*
guns gneros, e entao Bcar convencido da realidade do presente aWso veKZ DorTmesm n
nenhum outro estabelecimento o serve melhor oue Mu fo pm V^JSSS^S Eli.?!!"?-?
al-
qne
precos, agrado e
. serve melhor que este, seja em commodidade de
delicadeza, ou legahdade de pesos e medidas.
L..ZIMKS BARITAS.Sapatosde btm-acha ^m
Vendem-se Huinhas de cores flxas ede boa qua-
lidade para vestidos de seahora a patoca o cavado,
e outras manas fazendas qne o dono esta resol vido
a vender muito barate aflm de apurar os cobres :
na ra da Imperatriz n. 20, outr'ora aterro da Boa-
Visto.
Vende-se nm cahriolet
zo n. 20.
no pateo do Paral-
o par
No armazem de ioaquim Francisco de Alem lar-
go da Assemblan. 1.
GAZ.
Vende-se gaz liquido americano da melhor
qualidade em lat s de um, dous e cinco galSes,
por menos que em outra qualqner parte : no ar-
mazem do cae6 do Ramos n. i6.
\ H
f
i .




Diarlo le Pe
Hne ccBd?WHr!^^djMThode^iT4
UNIAO MERCANTIL
RIJA > VCADEIA HO RECIFE 53.
NOVO E
C-E1TDE AE1CAZEM DE MOLHADOS
RA DA CARETA RO RECIFE A. 33.
Francisco Fernandes Duarte acaba de abrir na ra da Cadeia do Recifen. 53, um grande e sortido armazem de molhados de-
nominado Vnio Mercantil. Neste grande armazem encontrar sempre o respeitavel publico nm etmpleto sortiniecto dos melboret
cenaros que vemao mercado, tanto estraDgeiros, como nacienaes, os quaes sero vendidos em porrees cu a retallo jor preces asst
eommodos.
Manteiga ingleza especialmente escomida Vinagre de Lisboa a 200 rs. a garrafa e
de primeira qualidade a 900 rs. a libra,
em barril se faz abatimento.
Manteiga franceza a mais superior do raer-
1)5200 a caada.
Azeite doce refinado em garrafas brancas a
860 rs.
cacto a 6oo rs. a libra, e 580 rs. em barril I Azeite doce de Lisboa a 640 rs. a garrafa e
ou meio. 4(5800 a caada.
Prezuutos inglezes para fiambre, de superior Geneora de Hollanda a 500 rs. o frasco e
qualidade, chegados neste ultimo vapor, a j 5,5800 a frasqueira.
720 rs. a libra.
Queijos flamengos chegados neste ultimo
vapor a 40000.
Queijo prato muito fresco e novo a 640 rs.
a libra.
Castanbas muito novas a 120 rs. a libra e
e 35000 a arroba.
Cti uxin o melhor que ha neste genero,
mandado vir de conta propria a 2,5800
rs. a libra.
Cha byson muito superior a 2,5560 rs. a li-
bra ; cha hyson proprio para negocio a
10500 rs. a libra.
Cha preto muito superior a 25 a libra.
Biscoutos inglezes em latas com differeotes
qualidades, como sejam craknel, victoria,
piquelez, soda, captain, seed, bornez e
outras muitas marcas a 1(5350.
Bolacbinha de soda em latas grandes a %&.
Figos em caixinhas hermticamente lacra-
das, muito proprias para mimo a 1^500.
Caixinhas de 4 e 8 libras de figos de coma-
dre a l& e U cada urna.
Passas muito novas, chegadas neste ultimo
vapor a 5u rs. a libra e U um quarto ;
e em caixa se (az abatimento.
Ameixas francezas em latas de meia a 3 li-
bras a 800 rs.
Champagne da marca mais superior que
tem vindo ao nosso mercado a 180 o gigo,
garante-se a superior qualidade.
Vinho Bordeaux das melhores qualidades
que se pode desejar de 75500 a 80000 a
caixa e 720 a 800 rs. a garrafa.
Caixas com vinho do Porto superior de 90
a 109 a duzia, e 900 a 10 a garrafa; deste
genero ha grande porco e de differentes
marcas acreditadas que j se venderam
por 149 e 150 a caixa, como sejam: Duque
do Porto, Lagrimas do Douro, D. Luiz,
Camies, Madeira secco, Carcavellos, Nc-
tar de 1833, Duque Genuino.
Vinho de pipa: Porto, Figueira e Lisboa, a
400,480 e 560 rs. a garrafa, e 30, 30200
e 30500 a caada.
Vinho branco de superior qualidade, vindo
j engarrafado a 640 rs. a garrafa e a 500
rs. de barril.
Ossenhore que comprarem de 1000000 para cima, terao o descont de 5 por cento, pelo prompto pagamento.
Caixinhas com ameixas francezas, ornadas
com ricas eslampas na caixa exterior,
muito proprias para mimo, a 10200,10500
e20.
Frasco de vidro com tampa do mesmo, con-
tendo meia libra de ameixas francezas, a
10200.
Marmelada imperial, dos melhores conser-
veiros de Lisboa, em latas de 1 e meia a
2 libras a 600 rs a libra.
Fructas em calda das melhores qualidades
que ha em Portugal em latas hermtica-
mente lacradas a 500 rs. .
Peras seecas muito novas a 640 rs. a libra.
Nozes muito novas a 160 rs. a libra.
Amendoas de casca molle a 400 rs. a libra.
Avelas muito novas a 200 rs- a libra.
Amendoas confeitadas de diversas cores a
800 rs. a libra.
Mafas e peras chegadas neste ultimo vapor,
muito per fe i las, so vista se faz o prego.
Conservas inglezas em frascos grandes a 750
rs. cada um.
Ervilhas francezas e portuguezas em latas de
1 libra a 640 rs.
Ervilhas seecas muito novas a 160 rs. a
libra.
Chocolate francez, o que ha de melhor neste
genero, a 10200 a libra.
Chocolate hespanhol a 10200 a libra.
Genebra de laranja em frascos grandes a 19.
Cerveja branca e preta das melhores marcas
qne ha no mercado a 500 rs. a garrafa e
59800 a duzia.
Cognac inglez de superior qualidade a 800
e 10200 a garrafa.
Licores francezes das seguintes qualidades:
Anizete de Bordeaux, Plaisir des Dames
e de outras muitas marcas a 10 a garrafa
e 100 a caixa.
Marrasquino de Zara a 800 rs. a garrafa e
90 a duzia.
Mostarda ingleza em potes j preparada a
400 rs. |
Sardinhas de Nantesa 340 rs. o quarto e 561
rs. meia lata.
Latas com peixe em posta : savel, corvina,
vezugo, chenie, linguado, lagostiDha, a
10300r
Salmo em latas, preparado pela nova arte
de coziuha, a 800 rs.
Magaa de tomtes em latas de 1 libra a 60(
ris.
Cbouricase paios em latas de 8 e meia libra
por 70.
Toucinho de Lisboa a 320 rs. a libra t
80600 a arroba.
Bolaxinha ingleza a 320 rs. a libra e
barrica.
Sag muito novo a 240 rs. a libra.
Cevadinha de Franca a 200 rs. a libra.
Farinha do MaranhSo a 120 rs. a libra.
Araruta verdadeira a 320 rs. a libra.
Cevada a 120 rs. a libra e 30 a arroba.
Alpistaa 160 rs. a libra e 40800 a arroba-
Batatas muito novas em gigos com 40 libra
por 10500.
Cebollas a 10 o molho com mais de 100 ca-
da um.
Caf lavado de primeira qualidade a 300 rt,
a libra e 90 a arroba.
Caf do Cear muito superior a 280 rs. a li-
bra e 80400 a arroba.
Caf do Rio, proprie para negocio, a 80.
Arroz do Maranhoa 100 rs. a libra e208OC
a arroba.
Arroz de Java a 80 rs. a libra e 29400 a
arroba.
Vellas de spermaceti a 560 rs. a libra e
540 rs. se for em caixa.
Vellas de carnauba refinada a 320 rs. o mas-
so e a 90 a arroba.
Doce de goiaba a 640 rs. o caixao.
Macarrao, talharim e aletria a 480 rs. a li-
bra ; em caixa se faz abatimento.
Estrellinha,pevide earroz demassa para sopa
a 600 rs. a libra e 30 a caixa com 6 libras
Palitos de dente lixados com flor a 200 rs.
o masso, ditos lixados sem flor a 160 rs
o masso com 20 massinhos.
Gomma de engommar muito fina a 180 rs. a
libra.
Banha de porco refinada a 480 rs. a libra *
400 rs. em barril pequeo.
Charutos dos melhores fabricantes de S. F-
lix, em caixas inteiras ou em meias, df
10600, 20 e 30.
Mostarda ingleza em p, em frascos grandes, I Presuntos do reino, vindos de conta propria
a 10 cada um. de casa particular, a 400 rs. a libra; intei-
Sal refinado a 500 rs. o pote. rose faz abatimento.
BIJA RO QI'EIJHARO tf. 45.
Passando o becco da Congregarlo segunda casa.
AIBiftl!
NOF1DADE.

Pereira Rocha & C. acabam de abrir na ra do Queimado n. 45 um armazem de molhados denominado Clarim Commercial,
o respeitavel publico encontrar sempre um completo sortimento dos mcllioies gneros que vem ao nosso mercado, os quaes
ao vendidos porpregos muito resumidos como o respeitavel publico ver pela tabella abaixo mencionada ; garante-se obom peso
i qualidade dos gneros comprados neste armazem.
Cevadinha de Franca muito superior a 220. Peras seecas muito novas a 600 rs. a libra
Arroz do Maranho, da India e Java a 60, 80
e mu rs. a libra e 1800 a 260O e 30
a arruba.
Aineias francezas ero latas e em frascos a
10200 e 10600 emfrascos grandes a
20500.
Wera em caixinhas elegantemente enfeitadas
com ricas estampas no interior das caixas
a 120000,10400, 10600 e 20.
amendoas com casca muito novas a 280 rs.
a libra.
Alpisla a 160 rs. a libra e a 40600 a arroba.
rs. a libra.
Cevada a 80 rs. a libra.
Ervilhas portuguezas a 640 rs. a lata.
dem seecas muito novas a 200 rs. a libra.
Figos de comadre e do Douro em caixinhas
de oito libras e canastrinhas de 1 arroba a
10800, 50500 e 280 rs. a libra.
Farinha do Maranhoa 160 rs. a libra.
Farinha de trigo a 120 rs. a libra.
Geuebra de Hollanda verdadeira marca VD
a 360 rs. o frasco e 60200 a frasqueira.
Azeite doce francez muito fino em garrafas dem em garrafes de 3 e 5 galoes a 50500
grandes a 960 rs. a garrafa. e 70500 cada um com o garrafo.
dem de Lisboa a 640 rs. a garrafa.
Araruta verdadeira de matarana a 320 rs. a
libra.
Avelaas muito grandes e novas a 180 rs. a
libra.
Biscoutos inglezes de diversas marcas a
1 300 ris.
Bolachinhas de soda, latas grandes, a 20 rs.
a lata.
Ditas inglezas amito novas a 30000 a barri-
quinha e a 200 rs. a libra.
Banha de porcor efinada a 440 rs. a libra e
eembarrila 410 rs.
Graixa a 100 rs. a lata e 10100 rs. a duzia.
Licores muito finos a 700 rs. a garrafa.
Pnico a 200 rs. a libra.
Polvo secco muito novo a 400 rs. a libra.
Presuntos de Lamego em calda de azeite e
muito novo a 640rs.
Queijos flamengos do ultimo vapor a 20800
dem prato.
dem londrino chegado no ultimo vapor b
900 rs. a libra.
Sal refinado em frascas de vidro a 600 rs.
cada um.
Sardinhas de Nantes a 360 rs.
Sag muito alvo e novo a 260 rs. a libra.
Toucinho de Lisboa a 320 rs. a libra.
Tijolos de limpar facas a 140 rs.
Vellas de carnauba pura a 360 rs. a libra.
dem, qualidade especial e garrafas muito dem stearinas muito superiores a600rs. a
libra.
grandes, a 10800 rs. a garrafa.
dem garrafas mais pequeas a 800 rs.
dem, garrafa forma de pera e rolha de vi-
dro, a 10000 rs., so a garrafa vale o di-
nheiro.
Manteiga ingleza perfeitamente flor, desem-
barcada de pouco a 900 rs. a libra, e da
de segunda qualidade a 800 rs.
dem franceza muito nova a 640 rs. a libra.
, dem de tempero a 400 rs.
Cha hysson, huchin e perola a 10600, Massa de tomates em barril a 480 rs. alibra.
23500, 20800 e 30000 a libra. dem em lata a 640 rs.
Wem preto muito superior a 20000 a libra. i Marmelada imperial dos melhores conservei-
Cerveja preta e branca, das melhores marcas | ros de Lisboa a 600 rs. a lata.
que vem ao mercado, a 500 rs. a garrafa' Marrasquinho de Zara, frascos grandes, a
e 50800 a duzia. 800 rs.
Cognac inglez fino a 900 rs. a garrafa. i dem regular a 500 rs.
Conservas a 720 rs. o frasco. Massas finas para sopa : estrellinha, pevide,
Jdem, s de pepino, a 720 rs.
Wera, s de azeitonas, a 750 rs.
Charutos dos melhores fabricantes da Babia
superior
rs_. a libra e 80500 e 80800 rs. a arroba.
Car loes de bolinhos francezes muito novos e
mnio bem enfeitados a 700 e 600 rs.
Uiouri$as e paios muito novos a 800 fs. a
hbra.
rodinhas e letr'anhas a 600 rs. a libra e a
.40 a caixinha com 12 libras.
Nozes muito novas a 160 rs. a libra,
e especialmente da fabrica imperial de Peixe em latas preparado pela primeira arte
Candido Ferreira Jorge da Costa, a 10800, i de cozinha a 10 rs. a lata.
25000, 20200, 20500, 20800, 30000 e Palitos de dentes a 160 rs. o masso.
3500 a caixa. Palitos de dentes a 120 rs.
Caf do Rio muito superior a 280 e 320 dem de flor a 200 rs.
Amendoas confeitadas a 900 rs, a libra.
Doce de goiaba em latas o melhor possivel a
20 e em caixSo a 640 rs.
Palitos do gaz a 20200 rs. a grasa.
Passas muito novas a 480 rs. a libra,
Figos em caixinhas emticamente lacradas
a 10600.
Vinho do Porto engarrafado o melhor que
ha neste genero e de varias marcas, como
sejam: Velho de 1815, Duque do Porto,
Madeira, D. Pedro, D. Luiz I, Maria Pia,
Bocage, Chamisso e outros a 800, 900 e
10000 a garrafa, e em caixa com urna du-
zia a 90000 e 100000.
dem em pipa, Porto, Lisba e Figueira a
480, 500 e 560 rs. a garrafa e 30, 30500
e 40 a caada.
dem branco de Lisboa muito fino a 500 rs.
a garrafa.
dem de Bordeaux, Medoc e S. Julfan a 700
e 800 rs. a garrafa, e 70000 e 70500 rs.
a duzia.
dem Morgaux eChateauluminidc 1854, a 10
a garrafa.
dem moscatel a 800 rs. a garrafa.
Vinagre de Lisboa a 200 rs, a garrafa e
10200 rs. a caada.
Kirsk garrafas muito grandes a 10800 rs.
Alm dos gneros cima mencionados te-
mos grande porcSo de outros que deixamos
de mencionar, e que tudo ser vendido por
pecas e carnadas, tanto em porcoes como a
retalho.
Quem comprar de 1000000 para cima te-
r o abate de 5 por cento.
Acaba de recetier de sua propria encommenaa um grande e variado sortimento
de molhados todos primorosamente escolhidos, ppr isso apressa-se o proprietario em
offerecer 3os seas freguezes e ao publico em geral seguinte tabella dos seus gneros e
resumidos precos, a Saneando todo e qualquer genero vendido neste bem conbecido ar-
mazem.
PARA A FESTA
be
S. JOO E S. PEDRO
Amendoas confeitadas de 8oo rs. a bra. Licores francezes e portuguezes das seguin-
Manteiga ingleza perfeitamente flor, a 8oo rs,
libra,
dem franceza a 56o rs. a libra, e 5oo rs.
sendo em barril.
Cha uxim a 2,7oo rs. a libra, e de 8 libras
para cima a 2,6oo.
dem perola a 2,8oo rs. e de 8 libras para
tes marcas creme de violetas, gerofles, ro-
sa, absinto vespeiro, amor perfeito, amen-
dua amarga, percicot. de Turin, Botefim,
morangos, limao, caf, laranja, cidra, gin-
ja, canella, cravo, rlela pimenta a l.ooo
rs. a duzia l.ooo rs. a garrafa, garante-se
que os melhores que temos tido no mer-
cado.
cima a 2,7oo,
dem hysson o mais superior que se pode Passas muito novas em quartos e inteiros a
desejar a 2,6oo e de 8 libras para cima 2,ooo rs o quarto, a 6,5oo a caixa e 4oo
rs. a libra,
dem corinthias proprias para podim a 9oo
rs. a libra.
Marmeladas dos mais afamados fabricantes de
Lisboa a 64o rs. a libra
Ervilhas secas muito novas a 16o rs. a libra.
Grao debico muito novo a 16o rs. a libra.
Ervilhas francezas em latas a 6oo rs.
Potes com sal refinado a 48o rs.
Fumo de chapa americano a l,4oo rs. a libra
fazenda especial.
8oo
a2,5oo rs.
dem menos superior a 2,4oo e de 8 libras
para cima a 2,3oo rs.
dem proprio para negocio a 2,3oo, de 8 li-
bras para cima a 2,2oo.
dem do Rio em latas de 2, 4, 6 e 8 libras
cada urna a 2, 3, 3\5oo e 4,8oo rs. a lata,
dem preto o melhor que se pode desejar
neste genero a 2,8oo rs.
dem menos superior a esse que se vende
por, 2 e 2,4oo, a 4,8oo rs. a libra,
dem mais baixo bom para negocio a l,5oo Presunto para hambre inglezes a 7o e
rs. a libra. rs. a libra,
dem miudinho proprio para negocio a l,5oo Chouricas e paios mnito novos a 64o a libra.
rs. a libra. Caixas de traque n. 1 a 80500 eada urna.
Queijos do reino chegados neste ultimo va- Massas para sopa macarrao, talharim aletria
por a 2,6oo. a 4oo rs. a libra.
Queijos chegados.no ultimo vapor a 2,6oo rs Cognac verdadeiro inglez a 8,5oo rs. a caixa
dem londrino o mais fresco que se pode e 8oo rs. a garrafa.
esperar c de excellente marca a 8oo rs. a dem francez a 7,ooo rs. a duzia e 7oo rs. a
libra sendo inteiro, e a 9oo rs. a retalho.; garrafa,
dem prato es melhores emais frescos do l charutos em grande quantidadee de todos os
mercado a 76o rs. a libra sendo intiro. fabricantes mais a creditados a l,5oo,
Biscoitos em latas de 2 libras das seguintes 2,ooo, 2.5oo, 3,ooo e 4,ooo rs. a caixa,
RIVAL SEM SEGUNDO
_ Ra do Queimado ns. 49 e 35, loja de miudezas
de Jos de Azevedo Maia e Silva, esl continuando
no seu progresso de vender baratsimo :
Capacho grandes e superiores a OO rs. cada am.
tai xas de superiores obrejas de cola emassaa
10 rs.
Cordao branco para vestido e espartilho, vara 20
res.
Lionas de carretel (150 jardas) de superior ouali-
dade a 60 rs.
Cartoes de lioha Pedro V (200 jardas) muito
conbecida a 10 rs.
Grozas de peonas de ac de muitas qualidades e
superiores a 500 rs.
Caivetes de duas folhas porm uos a >00 rs.
Caixas com calungas muito bonitas para rap a
100 rs.
Franja branca e de cores para toalhas a 160.
Pares de botoes para puulio muito bonitos a 120.
Caixas com soldados de chumbo muito bonitos a
120 rs.
Tinteiros de vidro com superior tinta a 160.
Ditos de barro com superior tinta a 100 rs.
Croza de botoes de louga pratiados, o melhor, a
160 rs.
Tesouras para costura, o mais superior, a 400 rs.
Ditas para unhas muito tinas a 400 rs.
Escovas para limpar dentes muito superiores a
200 rs.
Libras de laa de todas as cores (pesada) a 70.
Caixas de phosphoros de seguranca a 160.
Ditas de papel amizade pautado e liso a 600 rs.
Ditas com 100 anvelopes mallo superiores a 800
ris.
Gadernos de papel branco e de cores, peoueno, a
20 ris.
Cartas e taboadas para meninos a 80 rs.
Caixas com superiores iscas de acender charutos
a 40 rs.
Carreteis de linha Alexandre (200 jarda>) de cores
a (iO rs.
Baralhos para voltarele muito h'nos a 240.
Cartas de alnetes francezes muito linos a- 40 rs.
Meadas de liaba fixa para bordar a 20 rs.
Pares de sapalos de tranca muito superiores a
15600.
Papis de agulha com um pequeo toque a 10 rs.
Groza de botoes de madreperola muito tinos a
560 rs.
Cartoes e caixas de clcheles francezes superiores
a 40 rs.
Bonets para meninos muito finos a 15500 e 25.
Magos de grampos superiores e limos a 40 rs.
Groza do phosphoros do gaz muito novos a 25200.
Areia preta muito superior a 100 rs.
Caixas de rap com espelho a 100 rs.
Realejos para entreter meninos a 80 rs.
Pegas de fita de linho muito boas a 40 rs.
Pentes de lago muito bonitos a 15.
Enfeites de laco de todas as cores a 15300.
Rodas com alhnetes francezes a 20 rs.
Caixas com quatro papis de agullias imperiaes a
240 rs.
Sabonetes de familia a 80, 160 e 320.
'".aniveles de duas folhas mnito finos a 320.
Pares de sapatos de laa para meninos a 400 rs.
Sapalos de tranca para senhora e para homem, os
melhores que tem vindo, e por prego muito barato:
quem quizer ver, venha ra do Queimado ns.
49 e 55, e ver tudo como bom e barato.
O
O
O
td
o
P3
S=
0
A te
B 2
p
O
P
S5
ES
o
90
o
0
ge
60
o
o
pe
a-
o
?-3 p 11. M o 3 p
X 05
tp < i
r- Q ,

CD

O-
p 2
o es
n ert-
P
r-t- 0 QQ
t"B
r-r-
O
O
555
cr
S
+-
Pd
O
3
QQ
9
P
56
PC
P-
o
P-
ps
30
4TTENC40.
marcas : Osborne, Craknel, Mixed, Victo-
ria, Pec-nic, Fance, Machinee outras mui-
tas a l,3oo e l,4oo rs.
Polvos chegados ltimamente do Porto a 32o
rs. a libra.
Batatas novas em caixas de 2 arrobas a 5,-S a
caixa e 6o rs. a libra-
Balachinha de Craknel em latas de 5 libras
bruto a 4,ooo rs.
dem inglezas em barricas a mais nova do
mercado a 2,5uo rs. a barrica e 24o rs. a
libra.
Chocolate portnguez o mais especial que se
pdc desejar a 8oo rs. a libra e 14o rs. o
pao.
Cartoes com bolas francezas proprios para
mimos ou para anjos que vio as procis-
ses a 6oo rs. cada um.
Papel de botica de excellente qnalidade a
22oo rs. a resma.
Peras seecas as mais novas do mercado a ioo
rs. a libra.
Figos de comadre em litas de 4 e 8 libras
lacradas hermticamente a l,4oo e 2,2oo
rs. a lata.
Frutas em calda chegadas ltimamente, pera,
pecego, ginja e outros muilos a 64o rs. a
lata.
dem em caixinhas de 8 libras a l,8oo, e
24o rs. a libra.
Nozes muito novas a 120 rs. a libra, e 4,ooo
rs. a arroba.
Amendoas confeitadas a 8oo rs. a libra.
dem de casca mole a 32o rs.
Vinhos engarrafados no Porto e Lisboa das
seguintes marcas: duque, genuino, velho
secco especial, lagrimas doces, vinho es-
pecial D. Pedro V, nctar superior de
' 1833, duque do Porto de 1834, vinho do
Porto, velho superior, madeira secca, Por-
to superior D. Luiz I, e outras muitas
marcas, em caixa de urna duzia a lo,ooo e
l.ooo rs. agarrafa.
dem branco de uva pura a 64o rs. a garra-
fa e 4,ooo a caada.
dem superior a 5oo rs, a garrafa e 3,2oo rs.
a caada.
dem em pipa Porto, Lisboa e Figueira das
marcas mais acreditadas a 3,8oo a caada
e 5oo rs, a garrafa.
dem de marcas pouco conhecidas a 4oo rs.
a garrafa e 3,oeo rs. a caada.
Especial vinho Lavradio sem a mais pequea
composic3o a 560 a garrafa e 4,ooo rs. a
caada.
Farinha do Maranho a 240 rs. a libra.
Ricas caixas com figos a l.ooo rs. cada urna.
Ricos livros com figos l,ooo rs.
Pomada a 200 rs. a duzia, sevada muito no-
va a 80 rs. a libra, e 2,5oo a arroba.
Garrafes com 4 */$ garrafas de vinho supe-
rior a 2,5oo rs. com o garrafSo.
dem com 4 / ditas de venagre a 1 ,ooo rs. o
garrafSo.
Vinagre PRR em ancoretas de 9 caadas a
15,ooo rs. com aancoreta
dem empipa puro sem o batismo a 2oo rs.
a garrafa e 1,4oo rs. a caada.
Caixas com 1 duzia da garrafas de vinho Bor-
deaux fazenda muito especial a 6,8oo rs.
a caixa e 7oo rs. a garrafa.
'/a libra a
os mais baixos sao dos que por ahi se ven
dem a 2,ooo e 2,5oo rs.
Caf depremeira qualidade a 8.800 e 9,5oo
rs. a arroba.
dem de segunda qualidade a 8,5oo rs. a ar-
roba e 26o rs. a bra.
Arroz do Maranho a 12ors. a libra, 3,ooo rs.
a arroba.
dem da India muito superior a 2,9oo rs. a
arroba, e loo rs. a libra.
dem mais baixo redondo a 2,600 rs. alibra.
dem da India comprido a 2,4oo rs. a arro-
ba, e 80 rs. a libra.
Vellas de carnauba do Aracaty a 9,ooo rs. ar-
roba, e 32o rs. a libra.
dem de sebo muito dura ingindo esparmace-
tc 36o rs. alibra.
dem de esparmacete a 5io rs. a libra, e em
caixa a 52o rs.
Papel o melhor que se pode desejar para os
Srs. empregados pblicos a 5,ooo rs. a res-
ma, j se vendeu por 7.000 rs.
dem almacopautadoelisoa 3,000rs. a resma.
dem de peso pautada e liso a 2,5oo rs. a
resma.
dem a zul de botica ou fugueteiro a 2,2oo rs.
a resma,
dem embrulho do 1,2oo a l,4oo rs. a resma.
Ameixas francezas em latas de 1
l,2oo e 800 rs. a libra.
dem em frascos de 3 libras a 2,5oo rs., s o
frasco valle l,ooo rs. tamhern temos em
fiascos para l,4oo rs.
Conservas inglezas a 800 rs. o frasco.
Molhos inglezes a 800 e 1,000 rs. o frasco.
Mostarda preparada em potes muito nova a
2oo rs.
Latas com 2 a 4 libras de caj secco o mais
bem arranjado possivel a l,8oo e 2,8oo
rs. a lata.
Cerveja Tenente verdadeira a 6,800 rs. a
duzia.
dem de outras marcas preta e branca a 5,5oo
e 6,000 rs. a duzia inteiras.
Vassouras de piassava com 2 arcos de ferro
vindas do Porto a 32o rs.
Cebollas muito novas a l,ooo rs. o molho e
800 rs. o cento.
Genebra de Hollonda em frasqueiras a 6,000
e 56o rs. o frasco,
dem em botijas a 4oo rs.
dem em garrafes de 14 garrafas a 5,2oo rs.
Palitos do gaz a 2,2oo rs. a groza o 2o rs. a
caixa.
dem de dentes lixados em macos grandes
com 2o rs. o macinhos a 12o rs. o masso.
Cominhos muito novos a 32o rs. a libra e
lo.ooo a arroba.
Sag muito novo a 24o rs. a libra.
Cevadinha de Franca a 18o rs. a libra.
Milho alpista a 14o rs. a libra e 4,500 rs. a
arroba.
Gomma a 28o rs. a libra e 5,4oo a arroba.
Peixes em latas al,000 rs. a lata j prompto
a comer-se.
Farello de Lisboa marca N. e Biato saceos
grandes a 4,000 rs.
Doce da casca da goiaba a 600 e I.ooojs. o
caixo.
Vende-so su afora-se em pequeas pnrees um
terreno contiguo i barreira de Santo Amaro de Ja-
boato : na ra de Apollo n. 22, aonde se daraoos
esclarecimentos precisos.
Farinha de mandioca
ensacada e da melhor que ha : vende Miguel Jos
AI ves no seu escriptorio. casa n. 19 da ra da
Cruz.
O proprietario do grande armazem Unio e Commercio declara aos seus fregu
zes e amigos e ee publico em geral, que para facilitar a commodidade de todos estipulou
os mesmos precos nos seguintes lugares: ^
Unto e Commercio ra do Queimado n. 7.
O Verdadeiro Principal ra do Imperador n. 40.
ESCRAYOS FGIDOS.
; ______________________________________
Tupio no dia 10 ) crreme oesrravo por
norne Semio, de nacao Ifossambiqoe, com os sig-
naes seguintes : estatura alta, cheio do corpi>,
rosto liso, nao tent barba, tem nns tainos no rosto
junto as duas fonles do rosto, levon calca de brim
tudo, camisa branca de algodo, palciut de brim
pardo, e chapeo ie palha : roga-se as autoridades
rivis e militares de o apprelunder e mamla-lo a
seu senhor, na ra Direita n. 30, que serao gene-
rosamenie recompensados. .^,-___________
Fugiodo engenho Triumpuo, da freguezia do
Serlnhaem, uo dia 1(3 de abril prximo passado u
esclavo Juvenal, crioulo peca, de idade de 28 an-
nos, pouco mais ou menos, estatura regular, cor
prel, dentes limados na frente, principiando a
barbar, e j com bigode ; quem o apprehendcr
leve-o ao dito engenlio Triumpho ou na ra da
Moeda n. ,", segundo andar, no escriptorio do Sr
Manoel Alves Ferreira, que ser generosamente re-
compensado.
Ao amanhecer dn dia 6 do corrente fugio do
engenho Fenanduba, sito na freguezia Ce Muribe-
ca, urna escrava de nomo Sabina, representa ter
23 annos de idade, com os signaes seguintes : cn-
oula, fula, cabellos carapinhos. baixa, grossa, seios
glandes, rosto redondo e com muitas marcas de
bexiga, mos pequeas e ps, pernas arqueadas, o
1 mais alguns que nao se recorda levon comsigo
urna fllha com idade de tres mezes tambera preta :
quem a apprehender leve-a ao referido engenho,
ou ao paleo de Torgo n. ii, que ser generosa-
mente recompensado.______________________
Fugio de casa de seus senhores, no dia 14 do
corrente, o escravo Uidro, crioulo, de idade 2o an-
nos, pouco mais ou menos, estatura regular, cheio
do corpo, cor um pouco fula, cabellos carapinhos,
olhos pardos, beicos um pouco grossos, nariz regu-
lar, ps grandes e grossos, bem desembarazado no
fallar, nao malcriad, levou calca de brim bran-
co, camisa de madapolo, chapeo de feltro j usa-
do ; cujo escravo lilho de Calista .Maria da Con-
ceigao, do Brejo de Bananeiras, provincia da Fara-
hyba do Norte ; veio em 1861 em pagamento para
os Srs. Guimaraes & Alcoforado desta cidade, sop-
poe-se ter seguido para aquelle lugar : roga-se a
todas as autoridades e capitaes de campo a sua ap-
prehenso e leva-lo ao pateo da Santa Cruz n. 6,
que serao recompensados com 100$.
Ausentou-se no dia 3 do correte mez da ca-
sa de seu senhor o escravo Targino, cabra, de ida-
de 20 annos pouco mais ou menos, com oflicio de
ourives, alto e seco, sem barba e espadado, boni-
ta figura, levou vestido caiga de ganga de qnadros
miudos j usada, camisa branca e chapeo de bae-
ta, foi escravo do lllm. Sr. Theodozio Francisco
Diniz, morador em Porto Calvo, suppoe-se ter viu-
do para o Recife aonde j esteve e tem conheci-
mento, a titulo de procurar senhor, e igualmente
se ausentou a escrava Graciosa, cabra, de Idade
16 annos, bonita Dgura, cheia do corpo, rosto lar-
go, estatura baixa, tragos e pernas grossas, de
suppr que seguisse o mesmo destino do referido
cabra, e rogase a todas as autoridades policiaes,
capitaes de campo e qualquer pessoa do povo de
se os virem os capturar e os mandar coaduzir
a seu legitimo senhor Manoel de Souza Cunha re-
sidente na villa de Porto de Pedras, ou na villa
do Pago de Camaragibe a Antonio de Souza Cu-
nha, em Rio Formoso ao lllm. Sr. Diniz e no Re-
cife a Thomaz Fernandes da Cuaba na ra da Ca-
deia n. 44, que serao generosamonte gratificados.
Fugio na larde do dia 16 do correte um
escravo pardo, de nome Marcos, desembarcado
do hiate Sania Ama, viado do Aracaty, tendo
de idade 88 annos pouco mais ou menos, e os sig-
naes seguintes : altura regular, secco do corpo,
pouca barba, cabello crespo, levou camisa e
caiga de algodaosinho de riscado azul e cha-
peo de palba, Xevo levado comsigo urna trouxa
com mais roupa, e rendido de urna das y*nloa&;
quem o appreender queira leva-lo ra da Madre
de Deus n. 38, ou ra do Brum n. 5o, que sera
recompensado.
I


Alarlo de PerwaHbne* Srgnnda felra 15 de nido de i*4.
LITTERATE'M.
0 QUE VAE PELO MUNQO
Damas em seguida a contimiago do relatorio
ilo E/m. Sr. ministro d\ jasli^a Zacaras Je Ges
o N'aseoncellys.
Por una resolugao do consolho de oslado, o
lavor concebido a is afrieattes cMniir-'q*;!'- qe ser-
dos particulares
extensivo a- qu Iraballi ;v m i
tos pblicos.
linho Matoso Cmara, Jeaqum Vieira da Silva e, Desistram de seus offlcios dous corretores : a-
Souza, Joo Joaquim da Silva e Manoel Rodrigues saber :1 de mercadorias da praga do Rio de Ja-
Villares, despachados por decreto do de marco neiro, outro de fundos, mercadorias e navios da do
ultimo,
t Ha.-ondn
o conselheiro Euzebio de Queiroz
Rio Grande do Sul.
Tiveram alvars de agentes deleildes 4
sen-
Coutinho Matoso Cmara solicitado aposentadora do 1 para o Rio de Janeiro, outro para S. Paulo o 2
do cargo de ministro do supremo tribunal, por ser, P^ra a cidade de Campos,
t vista da Ici, incompativel o seu excrcicio com o\ Obliveram desistencia 4.: sendo I de Campos
de conselheiro de estado foi-lhe concedida por de- e 3 do Rio de Janeiro.
crelodc21 de marco dste anno, e preenchida ava-, t Expedrnm-se litlos a 6 trapicheiros desta
aSfe?Mime pa pel cons,>lllciroJ'arri,> & Campo Grande, desem-1 praca.
hargador da religad da corle, despachado por de-j Nomeou-se 1 avaliador para as obras de
< r..., ia .T. iiiti. cmo de ll de abril ullima 'culptura,entalhador e estatuaria
. hsta dec.sao bisem duvida fundada em justi- Q ^^ ds ^.^ ^ ^^ ^
n, nao devendo a sortc de uns ser diversa era ae lrares entfe Q3 anucxos deste reIalorio
outro?. qmndo ha idenlidade de crcunislancias.
Nos termos do decreto citado a emancipado
Mude de remenmento departe, peIo projeclo da reforma juaciaria tem a sofTrer! 1 barca.'
es-
RilarSes.
A organisago dos tribunaes
de 2* instancia
dos africanos diciendo de requerimento
clausula que o governo fura eossar no intuito de grand( a|ltrag;0 no quo ^ ao ^^ ^^ v s bpr(Mnli.
facilitar, quanto estiver no seu alcance, aos mes- buMeS) M seu ftt g a frma de ^ ., 4 paiacho*. ,-
1 c^^u^a
Ja de ha muito se fazia sentir
Matricularam-se e tiraram carta de registro :
12 embarcagoes brasileiras, com 2518 toneladas !
sendo :
Baha.
Segando o relatorio do ciipresidente desem-
embargador Joao Antonio de Vasconcellos, o tribu-
nal adminisirativo funecionou regularmente em
todo o anno de 1863.
Durante o mesmo prazo tiraram no dito tri-
bunal carta de registro e de matricula 20 embar-
cag5es lotando 2,71o toneladas.
c Essas embarcagoes sao assim classificadas :
2 barcas.
2 brigues.
1 patacho.
6 escunas.
3 hiates.
i lanchas.





mos africanos o pleno gozo;de sua liherdade.
< Sempre no designio de facilitar a emancipando
do; africanos, expediu o governo pelo ministerio
meu cargo o aviso de i dejunho de 1861, em que
se ordenou (basen recolhidos casa de correcgo
todos os africanos ao servico de particulares que
houvessem completado o prazo do decreto; medi-
da conveniente para que, livres da dependencia
do? usu-fructuarios, melhor se aproveitassem do
favor a quo tem direito.
1 Em face, pois, de tac? providencias, dentro
em pouco tempo nenhum africano liviv haver ao
servico de particulares, pois que, tendo sido a ul-
tima distribuidlo de africanos livres Celta em 1832,
o prazo de 14 annos acha-se prestes a completar-
se, c o governo esl disposto, como acabo de dizer,
a determinar a emancipago delles sem dependen-
cia do requerimento, sujeitando-os somente a vi-
gilancia da polica.
Nao estando anda concluido o trabalho, que
meu antecessor mandou organisar a respailo dos
africanos livres, deixa por isso de ser-ves agora
presente, o que espero tenha lugar na sessao pr-
xima vindoura.
Adminislracao da juslica.
t Sentiam todos a necessidade que liavia de re-
formar-se a le de 3 de dezembro de 1841, e, pois,
o mea Ilustrado antecessor apresentou em sessao
de 14 de agosto de 1862 cmara dos Srs. deputa-
dos urna proposta no sentido de altera-la.
t As bases prncipaes d'aquella reforma, con-
sisten : Io, na separagao das funecoes purameute
policaes, das judiciarias; 2", na restituigao do en-
cargo de julgar aos magistrados perpetuos, dispen-
sando os temporarios; 3o. na elevaco dos venci-
mentos da magistratura, com o proposito de auxi-
liar sua independencia; 4", no augmento de ga-
rantas s deelsoes do tribunal do jury, limitadas
pela anterior legislado; ii-, no reforco de algumas
garantas liberdade individual, que a lei de 18
havia restringido.
t Esta proposta havendo sido submettida ao es-
xudo de urna das commissoos da cmara dos Srs.
depulados. a de justica criminal, recebeu diferen-
tes emendas e additivos, a que prestei o meu as-
sentimenio, cntendendo com aquella commissao
quo erain indis^ensaves.
a Para a discossao no projecto, a que me redro."
chamo toda a vossa attenrao. de que certamente
digno lo relevante assumpto.
Invoco egualmente a vossa attencio para o
projecto de reforma do nossa legislacSo hypothe-
caria. E' urna providencia que no raais elevado
gru pode e naturalmente ha de iunuir a bem de
nossa propriedade immovel.
Estando prximo do seu termo o prazo conce-
dido ao bacharel Augusto Teixcira e Freitas, pa-
ra apresentar o projecto de cdigo civil, de cuja
organisacao foi incumbido, brevemente comecar
os seus trabalhos a commisso nomeada por meu
antecessor para examinar esse projecto nos termos
de nm regulamento, quejo conselheiro de estado,
presidente da mesma commissao. teve or-lem para
ormiilar, c submelter approvacSo do governo
imperial.
o A creacao de um Forum em lodos os termos
do imperio, medida lembrada por um dos meus
antecessores, parece de summa importancia, mas
por ora impralicavel, atiento o estado financeiro
do paiz.
Convm que a experiencia se faca as cidades
onde j;i exislem relagoes, e onde o aluguel dos cs-
criptorios exonere em grande parto o thesouro das
despezas que houver de fazer.
c E visto que na cidade da Baha se levou a cf-
eito a creacao de um desses estabelecimontos sou
do parecer que se mantenha em estado provisorio
ossa tentativa, sendo subvencionado com limitada
somma, at que demonstrando a experiencia a uti-
lidade real da inslitucao, possa ella conveniente-
mente sustentar-se ali e applirar-sc a oulras eapi-
taes.
Tribunaes c jubos.
* Escusado c insistir sobre a conveniencia de
melhorar tanto uns como outro?, porqnanto no
projecto da reforma judicaria, sujeito ao vosso
exame, se acha consignado o pensamento do go-
verno a este respeilo.
O quadro da diviso judicaria c o da magis-
tratura do imperio, que desde 18-";) nao puderain
ser confeccionados, por dilliculdades supervenien-
tes, c que desde entilo nao foi possvel vencer,
acharis nos annexos a esle relatorio.
v Supremo tribunal de jwttira.
Si A execugao dos decretos de 30 de dezembro
uwimo, que, a bem do servico publico, aposenla-
ram quatro membros deste tribunal, deu causa a
urb aconiectmcnto que nao posso deixar de men-
cionar.
Os decretos referidos, depois de sujetos
apreciacao do corpo legislativo, enconlraram da
parte dos aposentados e de otitros membros do tri-
bunal formal opposicao, a que deu maior corpo a
complacencia do respectivo presidente, o baria de
Montserrat.
Nao sendo admissivel que um tribunal de tal
ordem continuasse a dar tao perigoso exemplo,
resolveu o governo imperial, por aviso de 4 Je fe-
vereiro deste anno, fazer sentir ao conselheiro ba-
rao de Montserrat, presidente do mesmo tribunal,
o dever de, por sua parte, fielmente executar os
mencionados decretos, negando assento aos apo-
sentados, sob sua responsabilidado.
Recusando-so o mesmo presidente a satisfazer
as ordens do governo imperial, solicitou em 4 do
referido mez sua exoneracao, que foi logo aceita.
Para preencher a sua vaga foi nomeado o con-
selheiro Joaquim Marcelino de Brito, que, cumprin-
do exactamente o seu dever, conseguiu restituir
aquello tribunal a calma necessaria s suas delibe-
racoes.
Havendo sido approvado pela cmara dos de-
putados o procedimento do ministro que referen-
dara os alludidos decretos, linha desapparecido
qualquer duvida que pudesse ha ver sobre taes docu-
mentos, alias apoiados em grande numero de pre-
cedentes do passado e do presente reinado.
c Assim qne o governo imperial preencheu as
vagas que haviam deixado os quatro membros apo-
sentados, e a que liaba aborto o fallecimento do
conselheiro Jos Paulo de Pigueira fabuco de
Aranjo.
Pela exclusao de tres desembargados da re-
iacao da Babia, que tambem foram aposentados, as
nomeaedes rerahirarn nos conselheiros Francisco
de Paaia Cerqaeira Leite, Euzebio de Queiroz Cou-

24 embarcacSes, a
a conveniencia 1 Reqnercram novas carta?
da aefao de mais alguns tribunaes desta cathegoria' saber :
em dilferentes provincias do imperio, que licavam 1 por mndnca de nome.
a grande distancia do centro judiciano, a que esta-!9 Pr mudanga de proprietarios.
vam subordinadas. i i3 Por mudanca de noraa ede prppnetaries.
1 por mudanga de nome, proprictario e de arma-
gao.
t Expediram-se cartas de reha,bilitac5es a 4 com
jeto ao vosso exaoie procura satisfazer. merciante^ e de moratoria? a I
Desde que o julgamento dos processos que
competa a juizes temporarios Bear pertencendo)
aos juizes perpetuos, o recurso para as relacSes !
indeclinavel e o augmeu.o do numero des.as urgen-1 ? S^deposi.aros.
tmente necessano.
E' urna necessidade ao alcance de todos, alm de-|
reconhecida expressamente pela constitugao da;
imperio, que a proposta da reforma judicaria su

Lavraram-se 63 termos, a saber :
36 de respon?abilidade de embarcac5es (artigo 463
do cod. comm. )
8 de juramento.
de juramento.
7 de fiis de depositarios.
2 de recebimento.
t Entretanto o augmento do numero das rea-11 de anga. _
goes, sendo compatvel com urna reduegao razoavel Is de ohrieacSo.
no dos membros desses tribunaes, nao importa ex- 3

cessiva despeza aos cofres do estado.
Foram abertos e encerrados 1471 livros, dos
(Conlinuar-se-lut.)
M POUCO DE TUDO.
Do NainJaune tradnzimos o que segu :
OPINIAO DE QUATRO VIUVAS SOBRE O CASAMENTO.
Primeira.Fui feliz no estado de casada, o como
posso anda ser, casar-mehei.
Segunda.Fui muito desgragada no primeiro es-
tado, e como tenho probabilidades de ser feliz no
segundo, casar-me-hei.
Terceira.Fui feliz no primeiro estado, e como
receio ser desgragada no segundo, conservar-me-
hei flava.
Quarla.A desgraga foi mnha companheira du-
rante o meu primeiro estado, e como s por artes
i do diaboserei infeliz no segundo, casar-me-hei.
Qual das quatro teria razo ?

Um prodigo vivia engolphado em despezas lou-
cas, gastos superfinos e dividas.
Nao te envergonhas, Ihe perguntava um lio,
Presentemente o quadro das relacoes tem em! 4aaes 9 Pertncem ao tribanal- e -MS a diversos e langares assim o dinheiro pela janella, quebran-
' JiittllP fin IM7.,' a niilrn- nirq r>i>,i filia nuil m 1 1 -' 11 .*
servico activo 68 desembargadores. O tribunal da
corte conta 26 e cada um dos outros 14. Pela re- .
forma o total desles juizes sobe a 79 : o augmento
nao excede de 11.
Tendo sido por decretos do Io de margo eleva-
dos a membros do supremo tribunal tanto o presi-
dente da relagao da corte como os da Baha, e Ma-
ranhao, foram essas vagas opportuuamento preen-
chidas.
Para a relagao da corte foi nomeado o conse-
lheiro Manoel de Jess Valdetaro, que oceupava o
lugar de presidente do tribunal do commercio da
mesma circumscripgao judicaria.
t Para a da Baha foi tambem nomeado o presi-
dente do tribunal do commercio daquella cidade o
desembargador Joo Antonio de Vasconcellos.
t Para a do Maranliao foi nomeado o desembar-
gador Antonio Joaquim de-Albuquerque e Mello,
que serva interinamente no impedimento do seu
antecessor.
1 Tendo sido aposentados, a bem do servgo pu-
blico, os desembargadores da relagao da Baha
commercantes.
Foram rubricados :
Dos livros perteneentes ao tribunal :
8 pelo presidente.
1 pelo deputado I.eal.
c Dos de propriedade particular :
43o pelo deputado Telles.
344 pelo deputado Ottoni.
439 pelodepotado Leal.
120 pelo deputado Bueno.
34 pelo deputado Netto.
Foram sellados :
1420 na secretara do tribunal.
36 no thesouro e mesa de rendas.
6 nao dependiam de sello.
9 pertencem ao tribunal, sem sello.
Destes livros 1210 eram de mais de 12 polle-
gadas e continham 437,714 folhas pagando 40 rs.
de sello por cada urna.
t 202 tinham menos de 12 pollegadas e 71,266
folhas, a 20 rs. cada nma.
t Existiam pendentes dos annos anteriores 12
processos, a saber :
1 de destituigo de liquidante.
6 contra armadores de embarcacoes.
Francisco Jos Coelho Netto, Joaquim Teixera Pei- 5 de rehabilitagao de commercantes.
solo de Abreu Lima e Jos Emigdio dos Santos
Tourinho por decretos de 30 de dezembro ultimo,
foram essas vagas preenchidas com as que deixaram
os desembargadores que passaram a membros do
supremo tribunal.
Alm destas preencheu o governo outra, aber-
ta pela elevaco do conselheiro Euzebio de Queiroz
Coutinho Matoso Cmara ao lugar de memoro do
Destes processos foram julgados 3, a saber:
2 contra armadores, que foram absolvidos, c 1 de
rehabilitagao de commerciante, que foi concedida-
9 dependem ainda de julgamento.'
t Instauraram-so 11 processos, a saber :
7 de rehabilitagao de commercantes.
1 de moratoria.
1 contra agentes de leudes.
contra trapicheiro.
do as vezes os vidros para que elle caa mais de
pressa ra ?... Felizmente nao tens mulher ou
lilil quem arruinar...
E meus vicios, respondcu-lhe o sobrinho com
fleugma, quem os sustentar t
Lose na RevolucQo de Setembro o seguinte :
Contrariedades da fortuna levaram a honesta viu-
va Telles a buscar urna posigao inferior a sua edu-
cago.
Abandonada no mundo, era a sua nica espe-
ranza um filho que ha annos fura para o Brasil ;
mas desse nunca mais houve noticia, e at Ihe af-
llnnara gente vinda do Kio de Janeiro, que elle ha-
via succumbido febre amarella.
, Desejando ganhar o pao quotidiano, resolveu-se
a ir servir. Ha mezes leu neste jornal o seguinte
annuncio :
Attencao.
t Precisa-se de urna senhora decente e com boas
abonagoes para casa de homem soltero. Deve ter
! at quarenta annos, o saber tratar des arranjos de
! urna casa, e mesmo governa-la. D-se bom orde-
nado. A quem convier, dirija-se a este escriptorio,
que se Ihedaro as mais informagoes. >
A viuva Telles procuroa abonador, e velu ao es-
criptorio buscar as informagoes do estylo. Foi ter
com o aonunciante, a esse conveio-lhe a criada ;
ajustn e entregou-lhe a direcgo da casa.
No dia seguinte o nosso bondoso administrador
foi procurado pelo annunciante, que Ihe era des-
conhecido.
- Meu amigo, Ibe diz o recem-vindo, venho dar-
supremo tribunal por decreto do 1* de margo pro-1 j contra armador de embarcagSes.
ximo findo. rjestes processos foram julgados 7, a saber :
Por decreto de 2 de margo foram despachados ; 4 de rehabilltagao, tendo silo concedidas 3 e nega- lne u abra?; .
desembargadores ; da 1 essa tornou administrador admirado.
c Para a retado da rAta ,-, O senhor fez a minha felicidade!
rara a ruagao aa corte. ,, de moralora concedida. _,
Os juizes de d.rc.lo Jos Joaquim de Siqueira, f contra agente de |e3eSi qaera fo imposla a E fo. abragando-o.
Joao Evangelista de Negreiros Sayao Lobato, e Jos pcna de suspensao e multa.
Antonio de Magalhaes Castro. 1 contra trapicheiros, que foram condemnados.
. Para a da Baha : ResHn\ em andamento. I e1u,voco' ou eslava ,ra,aadd com u,n doudo-
Mas ento..., retorquiu o administrador um
tanto perturbado, suppondo que ou era alvo do um
V.
a Os juizes de direito Antonio Ladslu de Fi-' Alm destes trabalhos, que correram pela pri-
gueiredo Rocha, Manoel Felippe Montero, Theo- mera seCcrio da secretaria do tribunal, declara o
phiio Bibciro dj Bezende, e Joo Jos de Almeida presidente que se fizeram os seguintes :
{'oaio- I Extrahiram-se mutas certidoes e diversos
Para a de Pernaftbuco : traslados a requerimento dos interessados ; regs-
O juiz de direito Antonio de Barros Vas- traram-sc todas as cartas, patentes, alvars e ttu-
los, que se expediram ; annotaram-se na matrcu-
la das embarcagoes e no registro de suas cartas to-
das as mudangas de seus proprietarios, nomes, ar-
magoes e mestres averbaram-se todas as baixas I E' o que me aconteceu a mim. Eu tinha urna
concedidas nos termos de responsabildade, fiangas me, aquem idolatrava. A sorte afastou-rae delta.
e obrigacoesi publicaram-se as matriculas de com- Julguei te-la perdido. Triste, regresso patria com
nierciantes e embarcagoes, desistencias e substi-1 o corago coberto de luto. Busco urna criada. Po-
tuigoes de fiangas de correctores e agentes de lei. nho um annuncio no seu jornal. A criada appare-
loes. ce- Levo-a para casa, e agora venho dar-lhe um
' abrago, e por um annuncio, para dar duas criadas
"! aquella criada de Deus.
Porm...
cellos.
Para a do Maranhao :
O juiz de direito Joao Baptista Goncalves
Campos.
Por decreto de 24 de abril foi despach'ado
desembargador da relagao da corto o juiz de direi-
to Francisco Domingues da Silva.
O quadro dos trabalhos destes tribunaes acha-
se cutre os anuexos a este relatorio.
O presidente da relagao de Pernambuco, no
relatorio que apresentou a este ministerio, faz df-
ferentes consultas sobre diffieuldades que tem en-
contrado aquelle tribunal, no julgamento dos cri-
minosos.
Um dos casos apontados por aquelle magis-
trado, o processo dos menores de sete annos
j se acha prevenido no projecto de reforma : ou-
tros merecem ser attendidos nos retoques que con-
vm fazer nossa legslagao criminal.
< Encontrareis esse trabalho em umdos annexos
a este relatorio.
Inbunaes do commercio.
' O tribunal da corte leve no seu pessoal pequea, ^5 documentos nao especificados no cdigo,
mas importante alterago. I Arrecadou-se de emolumentos a quan-
Passando o respectivo presidente, o conse- j tia de rs....................... 10:692fi830 si;
eiro Manoel de Jess Valdetaro, a oceupar j Despendeu-se :
o cargo de presidente da relagao da corte, foi 1 Com o aluguel da casa do juizo com-
vaga, que deixou, preenchida pelo vice presi- mercial de Ia instancia 1:8005000
lente o desembargador Joao Lopes da Silva Couto, Com o expediente da secretaria do
tribunal........ 883*760
Com a gratiticagao de adidos. 2:864*000
Com a do thesoureiro, dos emolu-
mentos e sello.......200,5000-
S. engana-se.
O senhor nao rae inseriu um annuncio 1
E' verdade ; mas o senhor pagou-o, e est lu-
do acabado I
Est ludo principiado, diga antes. O senhor
nao teve urna me ?
Todos nos a tivemos.
E nao a perdeu, e nao tornou a acha-la 1
Pergunta essa...
Mais que as lettras vale a treta ;
Se esta d'laula mesa,
Carro, cavallo e lacaio ;
Qncm faz vida de poeta,
Acabando na pobreza :
' pato !
-----
Eslas linhas sao do Sr. J. D Ramalho Orlegao,
sobre as Memorias do Carcere, do Sr. Camillo Cas-
tello Branco:
AcasaJJoiv edilou as Memorias do Carcere, de
Camillo Castillo Branco.
O nome d) autor deste livro natillas a redun-
dancia de encarecidos prlogos, com que eu pu-
desse inculca-lo estima do meu ieilor.
O talento de Camillo Castello Branco, vigorau
e robusteceu notavelmente no seu adolescer, sem-
pre trabalhado de amargos desgoslos. O ultimo
periodo da sua vida tempestuosa arrelvou-lha de
flores outonigas e enflorou-lhc de inicios saborosos
a fantasa desangrada da primitiva siva.irrequieta,
superabundante, esplendida sempre, mas dbil e
achacosa d'ante?, como planta que recebia o ali-
mento pela rama e nao pela raiz. O substancioso
crescer e madurar desta nolavel Imaginarn pal-
sa-se agora progredindo de da para da em cada
urna das successivas produegoes com que ella de
continuo se engrinalda.
Em ara capitulo do Amar e perdiro, esenpto
do carcere no curto espaco de lo das, segundo a
asseveragao do autor, cnconlra-se j urna des-
cripgao dos enredados conductos de um caminho,
superior ao melhor que nesle genero temos lido
as demais obras deste romancista. E' um ex-
emplo do genero descriptivo, que recordar ao
autor, sem Ihe mover inveja, os immortaes mo-
dellos de Walter Scott.
O typodo ferrador, no citado livro, aquelle bem
intencionado homem, desalumado e rude, que
serve como escravo selvagem os imprescrptveis
deveres da amisade e da gratidao, saldando a pon-
to as suas dividas, com sacrificio e abnegaco
traduzida e patenteada j nos mais alevanlados
rasgos de probidade, j na voluntaria deshonra,
ou no homicidio conscienciosamente despejado
pela bocea da sua davina -, este singelo e ver-
dadeiro typo magistralmente delineado e tem
um acabamento perfeto.
Sao dous bellos raptos do talento o mu fim do
ferrador traspassado pela carga de um bacamar-
te, que viandante, desconhecido como o destino,
Ihe desoja na arca do peilo, fazendo-o tombar
presenga de Deus no mesmo lugar em que elle
commeltra a sua primeira morte, e o saudoso e
amorosissimo adeus acenado com lengo branco de
urna janella do convento de Monchique ao dester-
rado'Simo da Cunta, que passa no Douro para
nunca mais voltar e com os olhos arrasados de la-
grimas mal v j esse derradeiro e esmorecido
almejar da sua esperanga que morre..
Sao esses dous sublimes lances, que lembraro
sempre a quem urna vez os lr, embora o livro
passe, e desapparega da lembranga o nomo do
autor. Esse o verdadero cunho com que o ge-
nio assella e legitima as suas obras.
as Memorias do Carcere nao ha esses arrou-
bos fantasiosos que erguem o espirito s alturas
em que o clarad deslumhra ; nem estas Memorias
sao um livro de fantasa temperado com os est-
mulos fortes do romance.
A obra cuja appangao eu salo tal vez menos
ou maisque um estudo ; smgelamente urna
observacao, masobservagao funda, perfeita, cabal,
dos diferentes episodios que se succediam na tela
negra da miseria, desdobrado ao sabor do acaso
ante os olhos do poeta.
Alguns sujeitos chocalheiros c mettidgos da vida
alheia,farscaram umescandilo no titulo deste li-
vro. Presuppunham-noelles a escancarada historia
de um lar domestico, urna especie do boqueiro
aberto por onde um resent ment espesinhado ha
veria de manar odios e vingangas. Tragaram es-
taos urna triste decrpro : Camillo deu a muitos
dos seus confrades da imprensa um saudavel ex-
emplo de moralisago Iliteraria, abstendo-se de
servir causa propria custa dos leitores incau-
tos.
t Pela segunda seceo da mesma secretaria
gistraram-se 826 documentos, a saber :
319 esenpturas de sociedades em nome collectivo.
60 em commandita.
216 de dissolugo de sociedades.
6 de autorisago para commerciar.
17 de contratos ante-nupciaes.
144 de nomeago de caixeiros c guarda livros.
la mandatos.
4 contratos de locagao de servigos.
1 convenio.
1 carta imperial, concedendo alfandegamento a um
trapiche.
7 cartas de fretamentos.
1 dita de doago.
30 crditos martimos.
Porm, senhor, hei de ser-lhe eternamente
grato ; o senhor fez a minha felicidade, e aquella
criada era minha santa me, que eslava pobre, e
eu voltando rico do Brasil, achei-a ao acaso por
meio desse annuncio, e vou ampara-la.
Parabens, senhor, muitos parabens 1
Parabens, e abengoados sejara os annuncios
do seu jornal.
Assim seja. Amem !
que tambem era fiscal do tribunal, por decreto de
2 de margo deste anno.
t A vaga de fiscal foi preenchida pelo desem-
bargador adjunto Manoel Eliziaro de Castro Mene-
zes, despachado na mesma data.
Na vaga deste passou a servir o desembar-
gador Joo Evangelista de Negreiros Sayo Lo-
bato.
t O da Baha leve idntica alterago.
t Por decretos da mesma data passou o respec-
tivo presidente a oceupar o cargo de presidente
da relagao da Baha, sendo substituido pelo
desembargador Manoel Joaquim Baha, que servia
de fiscal.
t A vaga de fiscal foi preenchida pelo desem-
bargador adjunto Innocencio Marques de Araujo
Ges, e a de adjunto pelo desembargador Antonio
Ladislao de Figueiredo Bocha.
t No de Pernambuco houve apenas a vaga do
fiscal, por ter sido despachado membro do supre-
mo tribunal o desembargador Manoel Rodrigues
Villares.
Esta vaga foi preenchida pelo desembargador
Anselmo Francisco Peretti.
t No do Maranhao mantem-se o mesmo pes-
soal.
Parte administrativa.
Corte,
f Esle tribunal funecionou sem inturrnpgo de
suas sessdes durante todo o anno oltimo.
Tendo o deputado commerciante Antonio Go-
mes Netto solicitado e obtido dispensa de servir,
Saldo remedido para o thesouro
5:747*760
4:945*070
10:692*830
Alm deste saldo remelteu-se em 26 de outu-
bro de 1863 a quantia de 500*, importancia da
multa imposta a Jos Lino da Silva, rmador da
esenna Virgem Mara, o que prefaz a somma de
5:445*670.
t Sello arrecadado c remettido ao thesouro ris
16:325*880.
t Pela mesma secgao expedu-se e registrou-se
a correspondencia officlal, constando de :
1 consulta.
72 offlcios dirigidos ao governo imperial, aos pre-
sidentes de provincias e aos mais tribunaes.
103 offlcios a diversas autoridades e pessoas.
128 offlcios recebidos e registrados.
c Passarara-se muitas certidoes de contratos de
sociedade, de dissolugo dallas, neraeago de cai-
xeiros e de outros documentos registrados na se-
cretaria.
c O presidente, informando sobre o pessoal da
secretaria do tribunal, declara que os empregados
sao era geral promptos e exactos no enmprimento
procedeu-se a eleigao para preenchimento da vaga. de seus devere. E que apezar de crescer rapida
e foi eleito o Dr. Francisco de Assis Vieira Boeno
t Matricularam-se durante o anno 99 commer
ciantes, sendo :
36 nacionaes.
52 estrangeiros.
11 firmas.
Foram nomeados e tiraram patentes: 4 correto-
res, a saber : 2 de mercadorias, l de fundos pbli-
cos e i de navios.
mente o expediente, acha-se em dia.
1 Reclama em favor do augmento dos vencimen-
tos dos empregados.
< Solicita com empenho a mudanga de casa pa-
ra o tribunal, por ser a actual, alm de mal situa-
da, insufflciente.
t Tambem pede a mudanga de movis e uten-
silios.
E' do nosso Bocage, F. Muniz Barreto, esta poe-
PAIO.
Quem er da bella, a quem ama.
Quando raivosa cima,
No faniquito ou desmaio,
E afilelo por ella chama,
Nao ha duvida nenhuma :
E' paio !
Velho com mais de cincoenta,
Que a moca de quinze annos,
Viva e quente, como um raio,
Esposa, e a cabera isenta
Julga de pesados damnos :
F paio .'
Sugeito, que faz mesa
Discursos de legua e meia,
Em estylo inchado e cambaio,
E de verbosa riqueza
Se inculca e pavonea :
E' paio t
O que tratando com gente
Da patria Imgua, em francez
Falla como papagaio,
E acha isto mais decente
Que fallar em portuguez :
E' paio !
Mogo, eivado do juizo,
Que rev-se em seu semblante,
Como quizerdes, chamai-o ;
Para mim nao Narcizo,
Tem om nome mais frizante :
paio t
O qne tem de ir a saldes,
E no que ha de l dizer
Parafuza, e faz ensaio
De gestos e posigoes,
Esse nao tem raais que ver :
E paio !
Quem boje inda porfa
Em colher no Pendo flores.^
E leva de mais a mais
Sempre co'a bolsa vasia,
E' o que eu sou, meus senhores :
E paio l
Eu, que sou un fantico adorador de todos os
principios de liberdade, odeio a letlra redonda, e
choro pela lei que quiz arrolhar a imprensa, quan-
do encaro com estes periodiqueos sem grvala,
que fazeiu de um jornal o estendal nauseabundo e
obsceno de toda a roupa suja da freguezia I
Puis manda-se retirar da praga publica o men-
digo que exhibe urna ulcera, e hade haver lei que
permita a um pedinto descarado e mal fallante diz
que rasgue aos olhos do mundo inteiro o sendal de
todas as asquerosidades que conhece? Isto um
ensulto vergonha publica, isto um estupido al-
vedrio concedido aos tolos e aos mus. A vida
intima devia ser defesa por una vez sanha desles
sabujos hydrophobos- Assim o pedia a dignidade,
a moral e a honra.
E' por effeito desta conviego que eu nunca de-
fend nem aggred Camillo Castello Branco na
sua vida pratcular. Pblicos acusadores e p-
blicos defensores sempre me pareceram egual-
mente offensivos do bom decoro e da boa educa-
gao. Se a minha consciencia absolve no furo in-
timo o que rea perante a lei, estendo-lhe a mo;
se o contacto de alguem me incoramoda. afasi-
me. Nao reconhego em mim. nem admiti em
ninguem, direitos mais extensivos.
as Memorias dos Carcere ha apenas urna allu-
sao muito vaga ao motivo do encarceramento do
autor. E' o primeiro capitulo do segundo volume
por onde Camillo Castello Branco deixa passar um
tenuissimo raio de luz para o seu viver intimo. E'
este um captulo grave, recatado e pdico, que
mais censonte adivinhar do que deixa ver. Alada
assim desloa do pensamento que inspirou o livro,
e desdiz da idea ser.il qne cu fago de'lle.
O livro de Gamillo urna collecgao de esbogos I
biographicos ; a pholographia de muitos dos seus i
visinhos do carcere : a desgraga exactamente co-
piada pelo perfil que ella apresentava aos olhos do!
autor na cadeia da relagao do Porto.
nem urna consolagaono presente ; desconhecido da
sociedade, deslembrado dos homens, sepultado
n'um carcere, e condemna8o por lei irrevogavel a
ir morrer longe, bem longe, da nica felicidade
que elle pedera appetecer na trraa liberdade e
a patria I .
Nao fcil 1er sem coramogao alguns trechos da
biographia desle homem, que muitos leilores co-
nheceram. Citarei o modo como elle recorda nos
ltimos das de vida os jardins onde brincou a sua
descuidada meninice.
t Naquella quinta dos Olivaes haviam anerao-
las... Como era fresca e bella aquella candidez
das anemolas I as ruinas os cachos das trepa-
deiras ; as cilindras na rampa que subia para o
olival, as acacias na circunferencia do tanque ; as
laurentinas o madre-silvas I... Oh I que sauda-
de eu lenho daquelles sitios onde a minha alma
era lo pura e innocente como as flores!__
Quando ha dez annos fui a Lisboa, e visitei aquel-
las ruinas, e por ali andei com o padre Alvaro,
como eu chorava, senhor, como eu me senta bem
chorando ao p de cada arvore envelhecida, que
nascra consigo Onde eu vim, meu Deus I onde
eu vm morrer t Nem agora um pouco de ar li-
vre I Que perdera o mundo se me dexasse ago-
nisar e morrer onde visse o ceu Quem me dra
um bocadinhodo ar, que a esta hora tem o desam-
parado quo morre na serra ou as tormentas do
mar I...
Deste mesmo genero a historia do lente Sa-
lazar, a do Jos do Telhado, e outras. Sao lagri-
mas, nao imaginadas pelo poeta, se nao vivas e
choradas por aqueiles que as sentiram borbulhar
e rebentar de corago com a vida.
O espirito do Ieilor desentenebrece deste peso de
infelicidades com a leitura de paginas alegres mui-
to artsticamente entresachadas no volume. Taes
sao aquellas em que se nos pinta o Sr. Jos Dias,
meslre-escola da cadeia, e o Sr. Rocha, que enxota
o diabo, levanta a espinhela cahida, e tallia o bi-
cho o e mau ar com notavel pericia e acceitago
geral; e muitas outras, em que o autor tranca o
ridiculo nos forros do seu quarto, e o obriga ali
mesmo, a cumprir a sua obrigago de fazer rr a
gente.
Camillo Castello Branco conclue a sua obra com
estas linhas :
t Fecham-se as Memorias.
i Ha n'ellas urna grande lacuna. Eu devia ter
dito porque estive preso um anno e dezeseis dias.
Nao disse, nem digo porque verdadeiramente ain-
da nao sei porque foi.
Parece-me isto urna insinuago demasiadamente
directa, que desafina da geral harmona do livro,
e que o autor eliminara da sua obra, se podesse
dar-lhe um conselho admissivel, critica mais en-
tendida e autorisada do que a minha.
A linguagem deste livro, como a de todes os
que ltimamente tem publicado Camillo, selecta
o castigadamente elegante e portuguezissima. Lo-
se, admira-se toma-se de cor, e l se acha depois
coado na intelligencia o sueco de urna exceden'
licao.
Do Bazar Volante extrahimos o seguinte :
CARAMBOLAS.
Os homens todos sao bolas,
O mundo um grande buhar,
E' pichte quem se esquece
Que deve carambolar.
Com effeito ou por tabella,
Por bamburro ou bem jogado
Todos fazem carambolas;
E' joguinho mullo usado t
Carambola faz a moga
Que namora dous sugeitos ;
Escapa umpega outro,
Sao bolas de dous effeilos !
Carambola (e que bemfeita !)
Faz ao povo o deputado :
Dzendo torio e direito
Muito bem Uraco I Apoiado !
Beijo dado na crianga
Por moga posta janella
E' beijo que, ao namorado,
Carambola por tabella.
Viuva (velha) sem prendas
Se encontra rapaz bregeiro,
Tome cuidado que leva
Carambola no dinheiro.
Crn medico procurado por um doento que
lia
Sr. aouior, ha tres uoules que nao dortr.O
eom dores ionicis '.... parece-me que meu mal
provm da bexiga.
Ainda que mal Ihe pergunte, responde o me-
dico, o senhor j foi vaccinado ? !
QUINQUILHARIAS.
Qual o tecido que costureira ou alfaate ja-
mis conseguiro coser ?
Bnm-cadeira.
Quaes sao as tres lettras que, formando Dina
trindade collectva, tem o privilegio do gato?
A-K-D-mia.
Qual foi a maor regala que teve Ado sobre
seus desrendentes ?
A de reclinar-so no proto-co/o.
Qual o titular, que se considera centro da
sensibilidade ?
Coii(/e-corago.
Quaes os que comein, mas nao mastigam ?
CoH/ci-sem-dentes.
Qual a letlra mais subtil?
fiTpoeira.
Qual a mais affastada ?
T-remote.
A que mais pisa em scena T
B-aclriz.
De qnem collega ?
Do Re-actor.
Qual a mais procurada 7
A'-pao.
Qual o astro mais temivel ?
So/-ferino.

E' da Semana Ilustrada o seguinte :
Urna senhora, indo com seu marido loja do om
ourives, pedio para ver diversos objeelos entre os
quaes um broche, um collar e urna pulseira. 0
marido, vendo sua perplexidade disse-lhe':
Entao, Julia, licas cora a pulseira, com o bro-
che ou com o collar ?
Nada de desperdicios, raen marido, preciso
fazermos economa. Compra as tres joias desde
sahem
A luz que alu.iiia esses quadros, tristes ou ale-)
gres, abjectos ou heroicos, nao a luz ttrica da'
masmorra, o radiante claro do da, descoberto
em todo o seu esplendor ; os olhos que esto veiido
na vida esses quadros, que nao de debuxar-se na
tela, sao os olhos do talento despreoecupado, e fe-
liz da sua liberdado inteira. Camillo Castello Bran-
co escreve do carcere rindo dos outros e de si pro-
prio, como Voltaire nos forros da Bastilha. Absol-
vido, o autor do Homem de bros falla-nos da cadeia
livre e desafogadamente, sem saudade por ella,
mas tambem sem resenlimento e sera dr. Faz j, porque comprando-as separadamente
lembrar o dito do escriptor francez: Acho muito \ mais caras,
bom quo vossa alteza cuide em me dar de comer,
mas supplico-lhe que nao pense outra vez em ar-
ranjar-rae casa. Para o poeta da Herniada e para
o autor do Amor de perdilo a cadeia questo
de um gracejo.
ntreos typos dosdilerentesencarcerados, apo-
sentados ao Ieilor nesias memorias, alguns ha pri-
morosamente delineados.
A historia de Coutinho, insignificante falsificador
de moda, urna lindissima narrativa. Sentem-se
no corago aquellas lagrimas do pobre velho parti-
lhadas por urna cadellinha, companheira nica do
desesperado infortunio daquelle homem, intelligen-
te, e sem nome, sem familia e sem amor ; para
quem nao ba um vislome de esperanga no futuro PERNAMBUCO.-TYP. DE M. F. DE F. 4 FILHO
E' do Sr. H. d'A. Autran esta poesa :
t'M SONHO.
Son hei que um anjo no mea leito estando
E me abragando com immenso arddor.
No$ meus ouvidos murmurava alegre
Palavras d'amor
Que muitos beijos eu entao Ihe dando,
E Ihe assomando juvenil pudor
A's faces lindas, repeta ainda
Palavras d'amor.
Mas dispertando deste sonho aereo,
O anjo ethereo fugir Com pavor
Eu vi; mas ainda mormurando ia
Palavras d'amor.
X

\
riLEGVEL


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EPUUPEUV3_17BEPL INGEST_TIME 2013-08-27T23:21:01Z PACKAGE AA00011611_10424
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES