Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:10421


This item is only available as the following downloads:


Full Text

\l
Afl-O U. HUMERO 165.
iii
Por tres nezes adiaulados 5$O00
Por tres mezes vencidos 6$00
Porte aocrreio por tres mezes. (5750 (
.** fc .!. .. i
_
QUINTA FE1BA 21 SE JLHO BE 1864.
Por anno adiastado.....19JJ00O
Porte ao corrcio por um auno 31000
iwwiififaiic-**.--------
INCARREGADOa DA BUBSUUPfcAO NO NORTE
Parahyba, o Sr. Antonio AJexandrino de Lima'
Nata!, o Sr. Antonio Marques da Silva; Aracatv,
8r.A. deLemos Braga; Cear, o Sr. J. Josde
Oliveira; Maranhao, o Sr. Joaquim Marques Ro-
drigues; Para, os Srs. Manoel Pnrero & C; A-
inazonas, o Sr. Jeronymo da Costa.
ENCARRE6AD03 DA SUBSCRIPCAO NO SUL-
Alag6as, o Sr. Claudino Faico Das; Bahia, o
rr. Jos Martn* Alves; Rio de Janeiro, os Srs. Pe-
riera Martins & Gaspariuo. I
aR/IDa li ESAirttAa.
Oiiada, Cabo a Escada todos os dias.
Iguarass', Goyauna e Parahyba as segundas e
sextas-feiras.
Santo Antao, Gravat, Bezerros, Bonito, Caruar',
Altinho e Garanhuns as tercas fe'iras.
Pao d'Alho, Nazareth, Limoeiro, Brejo, Pesqueira,
Ingazeira, Flores, Villa Bella, Tacaratu", Cabrob,
Boa Vista, Ouricury e Exu" uas quartas eiras.
Serinhaem, Rio Formoso, Tamandar, Una, Barrei-
ros, Agua Prata e Pimenteiras as quintas iras.
ha de Femando todas as vezes que para ali sahir
navio.
Todos os estafetas partem ao Vi dia.
EPHEMERIDES DO MEZ DE Jl'LHO.
3 La nova as 10 h., 5 m. e 1.3 s. da m.
12 Quarto cresc. a 1 h., 2fi m. e 14 s. da m.
19 La cheia as 4 h., lo m. e 14 s. da m. '
20 Quarto ming. as 6 h., 26 m. e 8 s. da t.
PREAMAR DE BOJB.
Primeira as o boras e 18 minutos da manilla.
Segunda as S toras e 42 minutos da tarde.
PARTIDA Li VAi-ORES COSTKIROS.
Farao sul *.t Alagas a 5 e 55; par* o norte at
a Granja a 7 e 22 de cada mez; para Fernando nos
dias 1 dos mezes de jan. marc-, maio, jul, set. enov.
PARTIDA DOS MNIBUS.
Para o Recife : do Apipucos s 6 Vz, 7, 7 >/j, 8 e
8 V a m.; de Olinda s 8 da m. e 6 da tarde; de
Jaboatao s 6 >/t da m.; do Caxang e Varzea s 7
da m.; de Bemfica s 8 da m.
Do Recife : para o Apipucos s 3 V, 4, 4 % 4 Vz,
5, 5 /j. Vi e 6 da tarde ; para Olinda s 7 da
manhaa e 4 Vi da tarde; para Jaboatao s 4 da tar-
de ; para Cachang e Varzea s 4 V, da tarde; para
Bemflcaas4datarde.
I AUDIENCIA DOS TRIBUNAS DA CAPITAL
Tribunal do commercio: segundas e quintas.
Relacao: tergas e sabbados s 10 horas.
Fazenda: quintas s 10 huras.
Juizo do commercio: segundas s 11 horas.
Dito de orphos: tercas e sextas s 10 horas.
Primeira vara do civel: tergas e sextas ao meio
dia.
1)1 AS >A MINA.
18. Segunda. S. Iiiifino b.; S. Frederico b.
19. Terca. S. Vicente de Paula ; S. urea v.
20. Qu.irta. S. Jeronymo Emiliano.
21. Quima. S. Renrlquc imperador.
22. Sexta. S. Mari.. Magdalena; S. Menelioab.
2.. Sabbado. S. Apolinario b. m.; S. Liborio b.
2i. Domingo. S. Fraucisco Solano f.
ASSFGNA-3E
Segunda vara do civel: quartas e sabbados a 1 hora Ifeft "? ^,,1ir?S?1I'epeD.den(,ja
, n,5- ." 8 ,_ aos propnetanos Manoel Figm-iroa de
da tarde
i rana & 'o.
Dito ao commandanle superior do Rio Formoso.
Rccommende V. S. ao cidado Mariano Xavier
da Cunha.-^ue traie de pagar na recebedoria de
rendas internas acuantia que secundo a nota por
copia inclusa est a dever de euiolumentos, por
ter sido nomeado tenente-coronel commandante do
balalhao n. 42 de iofantaria da guarda nacional
do municipio de Serinhcm, solicitando dcpois a
! respectiva patente na secretaria da presidencia.
Neste sentidoofficiou-.se ao commandante superior
dislricto da fregueziardo Poco da Panella/ Nao de Pao d'Alho relativamente ao major aju/Jante de
sendo procedente a duvida que Vmc. trouxe ao ordens, Francisca Brasileiro de Albuquerque e ao
meu conhecimento em ofllcio de 23 de junho pro- dos municipios da Boa-Vista e Ouricury acerca do
ximo lindo, por ser a mesma de que trata o seu major commandante da seccao de reserva n. 13 do
offlcio de 15 daquclle mez, e a que respond em ultimo daquelle* municipios, Antonio Cesario Al-
20 do mesmo mez, declarando-llie que para os o- ves de Castro, bem como a thesouraria de fazenda.
vos eleitores poderem intervir na organisagao das Dito ao inspector do arsenal de marinha. Com-
PARTE QFF1GIAL
GOYERNO DA PROVWCU.
Continuarlo do expediente do dia 16 de jnlho
de 18fi.
Officio ao juiz de paz mais votado do primeiro
juntas de qualificago, mister que tenhara sido municando-me o Exm. Sr. ministro da marinha
revogado, determino Vmc. que nos termos do assim o fago constar a V. S. para seu conhecimen-
meu citado offlcio de 20 de junho rena a junta toe exerucao.Communicou-se ao inspector da
dessa freguezia no dia 21 de agosto prximo vin- j thesouraria de fazenda.
douro, para os trabalhos dos cinco dias de confor- Dito ao director do arsenal de guerra.-Commu-
midade com o disposto no artigo 22 da le regula- nicoaV. S. que em aviso de 6 do corrente, decla-
meniar das eleigoes. rou-me o Exm. Sr. ministro da guerra haver ex-
No tendo havido irregularidades substancies pedido ordem para que o arsenal de guerra da cor-
para a annullagao da referida junta, o facto de te- te forneca ao 7 balalhao de infantaria 445 capo-
rem concorrido para ella os antigos eleitores nao c tes de panno alvadio, visto nao haver no mercado
urna circumsiancia que a autorise, urna vez que desta praca panno de semelhante qualidade.
oram elles convocadas e admettidos funecionar Dito ao mesmo.A' vista de sua informacao n.
de boa f, porque esta sana a irregularidade em II, de 16 do corrente, autorise V. S. a mandar ad-
face do que declarou os avisos n. 188 de 2 de maio mittir nacompanhia de aprendizes desse arsenal.
de 1862 e de 20 de junho prximo findo. dcpois de satisfazer as disposigoes do art. 4 do re-
Desapparecendo assim o motivo allegado por gulamcnto de 3 de Janeiro de 1842; os menores
Vmc. para a annullagao da juma, nao pode esta Manoel e Pedro, este filho de Maria do Espirito
tao pouco ser substituida por outra organisada pe- Santo Bezerra eaquelle neto de Maria da Luz.
los novos eleitores somonte para os trabalhos da Dito ao juiz municipal e de orphaos de Olinda.-
seguoda reuniao, em vista do que preceila os avi- A menor Clarinda de que Vmc. trata em seu offl-
sos n. 610 de 30 de dezembro de 1861 e n. 11 de ci de 18 de junho ultimo, a que respondo, nao
16 de Janeiro de 1862. pode serrecolhida ao collegio das orphaas, ainda
18 quando houvesse vaga, por nao ser orphaa, como
Officio ao Exm. presidente da provincia do Rio consta da informacao da Santa Casa de Miseri-
Exc. de 30 de junho ultimo, um exemplar do re- Dito ao juiz municipal da segunda vara desta
Jatorio com que o Exm. Dr. Jos Tata res Bastos, cidade.Em aviso de 7 do corrente, communicou-
na qualidade de pnmeiro vice-presidente passou me o Exm. Sr. ministro de estrangeiros, que a le-
V. Exc. a administracao dessa provincia. i gacao do Brasil em Lisboa, dedarou-lhc nao 1er
Dito ao commandante das armas interino..; sido cumprida, por falta de esclarecimentos acerca
Transmiti V. S. para erem o conveniente des- da residencia dos herdeiros do finad Manoel Fer-
tino as guias de um cabo de esquadra e um solda-
do que foram em diligencia ao Cear e do desertor
da Ccnceicao que foi apprehendido naquella pro-
vincia, como V. S. melhor ver do officio que aqu
ajumo por copia.
Dito ao mesmo.Mande V. S. alistar nos corpos
cm guarnido nesta provincia, se forem julgados
.aptos para isso em inspeccao de sade os recrutas
Manoel Maximiano Rodrigues, Seraphim Gomes do
reir de S, a cart3 precatoria que por esse juizo
me foi apresentada com olficio de 22 de marco ul -
timo, paraserem citados no reino de Portugal os
referidos herdeiros : o que fajo constar a Vmc.
alim de que ministre, como exige S. Exc. no cita-
do aviso informacoes a semelhante respeito.
Dito ao juiz municipal do termo de Caruar.
Inteirado pelo seu officio de 13 do corrente, dos
motivos pelos quaes nao se reuni no devido lem-
po o conselno municipal de recurso desse termo,
Exm. Sr. presidente da provincia manda commu -
mear a V. S. que segundo constou de officio do
juiz municipal de Garaohus de 25 de junho ulti-
mo, a escolla de 12 pracas vinda daqueMe termo
foi paga pela respectiva collectoria de todos os
seus vencimentos at o dia 15 daquelle mez e
soccorrida de etapa at 12 'do corrente.
I Dito ao inspector da thesouraria de fazenda.
S. Exc. o Sr. presidente da provincia manda trans-
railtir V. S. o incluso olficio da directora geral
das rendas publicas datado de 4 do corrente.
Despachos do dia 18 de jnlho de 1861.
Requerimentos.
Bacharel Antonio Fernandos Trigo de Lourei-
ro.Passe portara prorogando o prazo por tres
mezes.
Caelano Aureliano de darvalho Couto.Officiou-
sc a thesouraria de lazeuda no sentido em que re-
quer o supplicante.
Bacharel Cicero Peregrino. Tendo o menor
Belmiro idade maior da que exige o regulamento,
nao pode ter lugar o que requer o supplicante.
Diogo Baptisia Fernandes.Nao lem lugar.
Jos Bezerra Lins.-Sendo o imposto de que tra-
ta o supplicante pago pelos tainos pblicos, como
informa a cmara municipal da villa do Ouricury,
nao tem lugar o que reque r.
Loandra Thereza de Jess Barros.Volte ao
Sr desembargador provedor da Santa Casa de Mi-
sericordia para, nos termos de sua informacao do
i lo do corrente, mandar inscrever a neta da sup-
| plicante no quadro competente, afim de ser admit-
lida ao collegio opportunamente.
Luiz Antonio Jo-quim de Azevedo.O suppli-
cante nao prova isenco legal.
Maria do Espirito Santo Bezerra.Aprsente
seu filho ao Sr. director do arsenal de guerra.
Marcolina Francisca Guimaraes.Volte ao Sr.
desembargador provedor da Santa Casa de Miseri-
cordia, para nos termos de sua informacao de 15
do corrente, mandar inscrever a lilla da suppli-
cante no quadro competente afim de ser admittida
ao collegio quando houver possibilidade.
Maria Isabel Lins.Passe portara na forma re-
querida.
Maria da Luz.Aprsente seu neto ao Sr. di-
rector do arsenal de guerra.
Marcolino Antonio Xavier.Passe portara ju-
bilando o supplicante de conformidad com a se-
gunda parte do art. 29 da lein. 369 de 14 de maio
de 1855.
Marcolina Francisca Guimaraes.Nao tem lu-
gar o que requer a supplicante, por ter seu filho
idade maior da exigida no regulamento.
.Guimaraes, de Olinda para o Rio Orando do Norte,
se Ihes mandou passar guia competente.
Fji exonerado de ajudante da inspectora do
arsenaWe marinha o Sr. pritneiro-tenente Lucio
Joaquim de Oliveira.
A' seu pedido foi jubilado, com o ordenado
correspondente ao tempo de exercicio, o professor
de instruegao primaria de Ingazeira, Sr. Marcolino
Antonio Xavier.
Achando-seeomprebendidosna disposicao da
lei n. 898 de 13 de maio do corrente anno, obtive-
ram, o professor padre Vicente Ferreira de Si-
no capitular, fundados todos no grande principio dis Ul toinbom 0 1 a
-Pm.*(f semprr et tmm ctmeiputtw effectum, ciencj. do pod
quod fnenl a majore et samen partecapituli cons- xemos por 0 ',h
molor.se ao cabido ou ao seu vicario; decidi por ..i* <>. ..,x^, .._ j-i .
votos a maioria que ao cabido. Proceden^ logo a 11 t,lT ^pemhdas, podemos deduzlr, que
eleicSo destes ofliciacs, votando igualmente o viga- i 1Pa u^frJTJ, uTCC,r0m?,C" 1 '
y cabido elegido tres ofliciacs em lugar
a do primeiro eleilo pela defli-
ue Ibe nao foi conferido, fiei-
se; sendo bem sabido que o vigar.O capitular nao 11,^1 o an i, ? S S ^
podia fazer aes nomeacoes po? qoanto-Ffcoriw u" vacancia' & Je encia ao rXterio
I .oir V^rejJ e pr^ra DMaria Isabe.Tis, I STJB SSftS Stft SS^S^SiVSsSS
ra^.SKSSftBfflBS ainados os trabamos da eleic.o seguio-se o ^lSSSSJ5SS
Guedes Akoforado, arha-se servindV de procurador juramento do vigario capitular nas-.naos do presi- SSSmiS S^bSobS^T^l
fiscal da thesouraria provincial o Sr. Dr. Jos Ber- dente do cabido, e depois o dos outros oflkiaes, e -
nardo Galvao Alcoforado Filho. empossados, entrou cada um no exercicio de sita
Com o prazo da lei acham-se de novo em Junsdiccao.
1 concurso os lugares de partidores do
devia no tempo marcado elleger
um vigario com
as qualidades exigidas, para, em seu lugar, gover-
lo termo daf Eis-aqui a fiel narracao do acto da eleicao que |"0 ulS^S.nf^' ,?,^l i.uTlJT
anegues de des- releva apreciar para se poder decidir a questao ver- SSV
cap. 16 de reform.
Mas, alm de que nao especificada a jurisdiccao
a resta de Sanio Elias, com a sumptuosidade do penalista eleiCao'provavermente"sm,>o eschreci- %%&& ^ma^nS^^S "5
tribuidor e outro as de contador.
Os religiosos Carmelitas celebraram hontem
tente na sua verdadeira hypoihese, e nao em tbese.
Chegando entao ao conhecimento do governo im-
ment das circumstancias, que a acompanharam, ^'Z; co,U,, ac do me mo n
enderecou aoExm. metropolita urna consulta que da qK aaHo?oroinovito ale
costil me.
Acabam de ser apprehendidas, pelo Sr. sub-
delegado da Capunga, urna camisa de cambraia de
linho e dez fronhas, marcada com as iniciara S. S. do contrario a vahdade da eleicao. O governo em
C, que haviam sido furtadas de Beberibe; as quaes vista da resposta
foram entregues seu dono.
No domingo noile tentou suicidar-se a pre-
ta Mafalda, escrava de D. Anna Josepha Pereira
dos Santos, com alguns golpes de faca que deu no
pescoco, quando, sendo presa, por andar fgida, ia
ser remettida seuhora no engenho.
i Amanha. se exlrahir a 1* parte da 1" lote-
ra da igreja de S. Francisco de Serinhem.
Nestes termos, pois, convm muito entrar na
apreciaco da resposta do Exm. metropolita em
que se basea o governo, da qual a summa se con-
ten nos trechos seguimos:"
Excedeu-se o cabido de Pernambuco elegendo
alm do seu vigario mais um provisor, que vigario
buco a eleicao de tres vicarios, rigorosamente fal-
Em consequencia "e ter vagado os lugares
de l secretario, 4o procurador e 5 mesarios da
confraria seminarista de Nossa Senhora das Dores,
pela ausencia dos respectivos proprietarios, de
confonnidade com o comproniisso, foram nomea
dos par?, os substituir
; valcaoti, Joel
da Costa Machado.
dro Pacifico de
Gouveia Accioli
i reto, brando a mesa, que tem de reger a festivida- siderac.o S. Exc., seja-mc permittido estender as
de do presente anno assim composla : minhas reflexoos a sua resposta ao governo, quan-
Juiz. | to convier ao esclarecimento da verdade, por isso
Padre-mestre Tranquilino Cabral Tavares de Vas
apillo diz ain-
reja vaga de-
obrigacocs inherentes aos car-
economo, vigario, e de outros
ministradores, que, sede
pelo cabido, etc. Ora,
duz claramente desta
segunda parle do mesmo cap. supra, que o cabido
alm de ecnomo e vicario, pode nomear outros of-
liciaes aliitque offlcialibus.
i Tudo isto, pois, deu lugar a diversas interpre-
tacSes, pelo que o omnino tenentur do concilio,
como acontece as instituicoes humanas, nao tem
, sido seguido restrictamente pelas igrejas vagas
y, vigari0 8eral' c esto8 "omeacoes estao nul- sendo seu prec-|o en.o nerpre.ado em espira
2.WSBf5? !S!L-S!*2S I Sg XgSS& WSJ
imes e mesmo as mstitaicSes polticas, sem-
conseguir o lira
ao espiritual da
liado por Jess Chris-
e nao para des-
concellos.
Procurador geral.
Conego Joaquim Ferreira dos Santos.
Thesoureiro perpetuo.
que nao encontr nella essa torca de razao e pro-
vasjurdicas, nem a deducao dessa lgica robusta
que me leve a convicQao no caso vertente; por-
quanto se comparo os dous primeiros trechos en-
contr nelles contradiccao; e anda mais se aiteu
Conego-reitor Jos Joaquim Camello de Andrade.: do bem ao segundo, as expressoesrigorosamente
.Nascimento, Jos Ignacio da Silva Moura, Raymun-' determino a Vmc. que, guardadas as formalidades
do Nonato e Porfirio Joao de Carvalho que se da lei convoque e rena extraordinariamente o re-
acham detidos no quartel do segundo batalbo de fendo conselno no dia 8 de agosto prximo' vmdou-
infantaria.Communicou-se ao tenente-eoronel re- i ro, que para isso designo, afim de lomar conluci-
crulador.
ment das reclamaeoes que por ventura lenbam
Dito ao mesmo.Mande V. S. postar em frente sido de.-atiendidas "pelas juntas revisoras de quali-
do amigo hospital de caridade, no dia 20 do cor-; ficagao desse termo.
rente, urna e meia horas da tarde, 30 pracas des-' Dito ao juiz municipal da primeira vara desla
armadas, afim de acompanharfm os alienados que cidade. Renv-ltoa Vmc. para teremo conveniente
vao ser transferidos daquelle eslabelecimento para destino, as guias dos sentenciados de jostica Ma-
o hospital de Misericordia em Olinda.Commum- noel Pereira de Alcntara, Francisco Jos da Silva,
cou-se ao desembargador provedor de Santa Casa Luiz Vieira de llrito e Antonio, escravo. que, (ler-
da Misericordia. tencendo a provincia do Piauhy, vieran) para esta,
Dito ao inspector da thesouraria de fazenda. alim decumprirem no presidi de Fernando as
Ao lente do nono balalhao de infamara Joao penas a que esto condemnados.Oflieiou-se ao
Paulo de Miranda, que vai villa do Rrejo para Dr. chefe de polica para fazer desembarcar esses
d'alli destacar na freguezia da Alaga de Baixo, sentenciados e po bis disposicao daquelle juiz.
mande V. S. nao so ajusiar-lhe conlas at o lini do pito ao juiz municipal do Buique.Pelo seu of-
mez crreme, e passar-lhe guia desoccoriiinento, ficio de 20 do mez lindo fiquei inteirado de ter
mas tambera abonar o quantitativo a que elle livor yme. instaurado processo contra os autores dos fe-
Jireito para a conduceao de sua ba^agem, como so- rmenlos feitos napessoa do miseravel Martinho
licitou o cemmaRdante* das armas em oflieio n. 12U8 Francisco de Araujo.
desta data.Communicou-se ao commandante das Dito ao superintendente da estrada de ferro.
armas interino. Para comprmanlo do disposto no aviso da repar-
Diio ao mesmo.Annuindo ao que solicilou o ticSo da agricultura, commercio e obras publicas
director das obras militares desta provincia em datado de 6 do corrento, remetta-me o Sr. supe-
officio de 16 do corrente, sob n. 86, recommendo rinlendente da estrada de ferro com brevidade
V. S. que, nao havendo inconveniente, mande pa-: um mappa nominal do todo o pessoal empregado
car a Francisco Jos da Fonseca a quaatia de no trafico as obras e na admiiiisliacao da mesma
95460 a que lem direilo, como se v dos inclusos estrada, com deelaracao dos vencimentos qu-' per-
documentos proveniente dos servicos que fez nos cebe -Igual exigencia se fez ao engenbeiro fiscal,
telhados da capella e casa do ajudante d;i fortaleza i Dito aos agentes da companhia Brasileira de
do Brura e no do quartel do corpo de guarnicao. paquetes a vapor. Pdeni Vmcs. fazer seguir para
Communicou-se ao director das obras militares. os porlos do sul o vapor Pnnceza de Jomville,
Dito ao mesmo. Remello V. S. para ter exe- hoje, hora indicada em sen olficio desta daia.
CUCao na parle que Ibe toca o aviso de 17 de junho Portara.Os Srs. agentes da companhia lira-
ultimo, em que o Exm. Sr. ministro da fazenda nao sileira de paquetes manden) dar transporte al a
so mo communica ter mandado por minha dis- Babia, ko vapor Princesa de Joinrtlle, em lugar
posicao os proprios nacionaes sitos em frente do de r destinado a passageiro de estado Fran-
arsenal de marinha, afim de serem demolidos, mas cisco Correa Paes du Andrade.
tambera aulorisar-me mandar vender por essa' Dita.Os Srs. agentes da companhia Brasileira
thesouraria os niateriaes que se poderem aprovei- de paquetes raandem dar transporte at a corle, no
tar, consignando se no contrato de venda a elausu-, vapor Princeza de Joinele, em lugar de r desti-
la de licar a despeza da demolicao a cargo do ar- nado passageiro de estado ao guarda da al-
reraatante e a inspeccao della ao cuidado do ins- f.mdcga desla provincia Caelauo Aureliano de
pector do mesmo arsenal.Olfieiou-se neste sent- Carvalho Couto.
do ao inspector do arsenal de marinha. Dita.O presidente da provincia, attendendo
Diloao mesmo.Para cumprimenlo do disposto que o professor publico de instrurrao primaria da
no aviso da reparticao da agricultura, commercio e primeira cadeira da freguezia de Santa Antonio
obras publicas de 7 do corrente, enveme V. S. desta cidade padre Vicente Ferreira de Siqueira
com brevidade copias da conta e documentos, em Varejo, ja completnos 25 annos de magisterio,
vista dos quaes aulorisou esta presidencia por oli-: 0 continua a servir na mesma cadeira como cons-
ci de 28 de marco ultimo, o pagamento da quan-. la da infrraacSo do director geral interino datada
tia de l:"73f5989," proveniente de fretes epassa-!de 17 de junho ultimo sob n. H6, resolve conce-
gens dadas por conta do governo nos vapores da; der-lho a gratificacao de metade dos seus venci-
compaubia Pernambucana de navegaro eos-: meatos, na qual dvo ser compreheudida a da
teira. quaria parte do ordenado que j percebia em vir-
Dilo ao mesmo.Em aviso de 27 de junho ulti- tude da portara do primeiro de setembro de 1862.
mo, communicuu ine o Exm. Sr. rainistro da ayri- Fizer.im-se as necessarias communicacoes.
cultura, commercio e obras publicas haver solici- ( Dita.O presidente da provincia, attendendo ao
tado do ministerio da fazenda a expedicao das con-; que requereu o professor publico de instruegao
venientes ordens para ser augmentado com a primaria da villa do Brejo padre Jos Procopio
quantia de 26J458 o crdito destribuido a esta Pereira, resolve prorogar por mais 15 dias com
provincia para occorrer asdespezas da verbate-; vencimentos a licenca que Ibe foi concedida por
iegraphos no exercicio prximo lindo. portara de 31 de margo e 17 de junho ltimos.
Dito ao mesmo.-Participando o bacharel Da-'Communicou-se ao director geral da instruccao
niel Germano de Aguiar Moniarroyos que renun- publica.
ciando o resto da licenga que obleve, reassumio Dita.O presidente da provincia, attendendo
em 16 de junho prximo findo, o exercicio do car- que a professora publica de instruccao primaria
go de promotor publico da comarca de Tacaratu, da cidade do Rio Formoso Maria Isabel Lins ja
assim o comraonico a V. S. para seu conheci- compleou os 25 annos de magisterio c continua
tOMU\I)l) DAS ARMAS.
Quartel do commando das armas de Pernambuco,
em 19 de julho de I MI i.
Ordem do dia n. 342.
Havendo-se ultimado o processo Uo conseUto de
nvestigacao que o meu antecessor mandara ins-
taurar ao Sr. major do corpo do estado maior de
2.' classe Antonio Francisco de Souza Magalhaes
comniandaute da fortaleza do Brum, servindo de
base o que se havia procedido para se conhecer
do faci que no dia 25 de fevereiro ultimo se dera
entre os Srs. 2. lenle reformado Epiphanio
Borges da Menezes Doria, e capitao do 4." batalhao
de artilbaria a y Joao Paes Barrlo de Mello,
aquelle ajudante, e este commandante do destaca-
mento e das baleras da mesma fortaleza, como se
fez publico cm ordem do dia d'este commando de
14 de maio do corrente anno sob o n. 323, e ten-
do o conselho em vista das provas testemuuhaes o
documentos exibidos pelo aecusado em sua defeza,
julgando improcedentes os factos que Ihe erara
attribuidos resultantes do primitiva conselho, e
conseguntemente isempto de culpabilidade, bem
como o referido Sr. capi'o, por isso que dos factos
criminosos attribuidos aquello resultava a culpa
d'este, provando-se pelo contrario que o Sr. tenente
Doria, fora quera, cm preseoca do Sr. major Ma-
galhaes, provocara e aggredira ao Sr. capitao Paes
li.urto, dando-llie um sceo, no que foi repcllido
pelo aggredido, sendo necessario intervir o com-
mandante da fortaleza para os apartar, e para isso
segurar no seu ajudante, que assim infringi as
regras discipliuaes e desrespeitou ao seu supe-
rior ; determino:
i." Que o Sr. major Amonio Francisco de Souza
Magalhaes, seja reintegrado no commando da for-
taleza, da qual (Ora suspenso em virtude da citada
ordem do dia.
2. Que seja posto em iberdade p Sr. capitao
Joao Paes Brrelo de Mello, deixando de respon-
der conselho de guerra como eslava determi-
nado.
3. Que seja preso novamente e recolhido ao
estado -maior do quarlcl do corpo de guarnicao, o
Sr. 2." tenente reformado Epiphanio Borges de
Menezes liona para responder em conselbo de
guerra que Ihe vai ser Horneado.
4. Que o Sr. capitao do 4." batalhao de artilba-
ria a pe Tiburcio Hylario da Silva Tavares, rever-
la ao servico do seu batalhao, logo que tenha feto
entrega do commando da fortaleza com as forma-
lidades que sao de estyllo.
Assignado.Luiz Jos Ferreira.
Conforme.-Josa anaci de Medeiros Reg Mon-
levo, capitao encarregado do detalhe.
1* secretario.
Joaquim Eneas Cavalcanti.
2 secretario.
Dicono Sebaslio Fabiao de Oliveira Lima.
Thesoureiro-annual.
Dicono Sesosires Ahdon Freir de Carvalho.
Procuradores.
Augusto t-ranklin Moreira da Silva.
Dicono Valeriano de Allcluia Correia.
Jos Joaquim Fernandes.
Joel Esdras Lins Fialho.
Mesarios.
Idalino Fernandes de Souza.
Anizio de Torres Bandeira.
Ivo Jos Pereira da Costa.
Vicente Ferreira l.ustosa Lima.
Joaquim Alves da Costa Machado.
( Pedro Pacifico de Barros Bezerra.
' Jovino da Cosa Machado.
Manoel Antonio Ferreira Braga.
Joao Nones Vieira.
Francisco de Gouveia Cunh Brrelo.
' Jos Vicente de Gouveia Accioli.
Joaquim de Gouveia Cimba Brrelo.
REPARTICAO DA POLICA.
Extracto das partes do dia 20 de julho de 1864.
Foram recolhidos casa de detencao no dia 19
do corrente:
l A' ordem do Dr. juiz municipal da segunda vara
' Maria do 1 armo, como co-r em crime de reducir
escravido pessoa livre.
A' ordem do subdelegado do Recife, Jos, osera- Igendo. em logar de um offlcial ou vigario tres; mas
: vo do capitao Antonio Jos de Souza Brasil, re-' resolver qoeslo de tao aita importancia em tbese
querimento d'este. cingida nicamente lettra ir contra as regras
A' ordem do de S. Jos, Miguel e Joann\ cscra-' da hermenutica e da mais saa philosophia.
vos de Manoel Antonio Soares, por suspeita de es- Dado, mas nao concedido, que seja valiosa a elei-
tarera fgidos. cao s do primeiro volado, e que lambem por essa
A' ordem do da Boa-Vista, Hermenegildo da Pai- mesma razao elle adquerio logo loda a jurisdiccao,
1 xao de Sonza CootiDho, para averiguagoes policiaes, temos de ponderar, que tal razao nada tem de plau-
e Joao de lieos Eufrazio, por insultos e espanca- sivel; porque a seguir a lettra do concilio, deveria
' ment. ter o primeiro lugar a eleicao dos ecnomos ; e se
A' ordem do da Capunga, Manoel da Conceigao o cabidodeu preferencia do vigario, foi .- em at-
dos Santos, para ficar disposicao do recrutador. tengao dignidade de governador do bispado.
O chefe da segunda secgao, | Quanto. porm, acquisigao de toda a jurisdiccao
J. G. de mesquita. ; espiritual smiplesmenie pida primasia do voto, sem
Movimento da casa de detengao no dia 19 de mais consideragao alguraa i essas circum.-tanclas,
julho de 164.
fallarulo, o mais ine se pode conceder que seja va
lula a eleicao do primeiro, isto a do vigario capi
Hilar; vejo que ellas revelara com bastante clareza
nao pequea duvida a respeito da validado da elei-
cao do mesmo; duvida esta, que versando sobre a
importante materia de jurisdiegao espiritual, de um
poder, do qual pendem os cjestinos de uina dioce-
se, vai de certo abalar esse'fundamento onde deve
descansar a f e confianga dos fiis. Em.iaes cir-
cumstancias a razao dictada pela pendencia tem
esiabelecido a regraDi dubiis eligenda est pars
tutior.
Querendo por tanto firmar o meu juizo na cer-
teza procurei enconira-lo na resposta de S. Exc;
porm della so pude deduzirodilemma-ou a elei-
cao toda nulla, ou ella toda vlida.
Ou toda nullasin)... Sa nos cingimos ni-
camente a lettra do decreto do Cono, sem aitender-
mos mais circumstancias algomas, que alias mo-
dificara sempre os casos, e livemos s em conside-
ragao oomnino teneatnrcomo um preceito que
obriga semper est pro semperdos mesmos ter-
mos, o cabido, a eleger um offlcial ou vigario, ou
a confirmar o existente dentro de oilo dias depois
da morte do diocesano. Se attendermos ainda mais
a coodigao adversativa que refere-se a parte pre-
ceptiva do decreto -Si secas factum fuerit ad me-
tropolitanum deputalio hujuscemodi devokatur
mais clara que a luz meridiana a consequencia
que a eleicao toda nulla, por isso que o cabido ul-
trapassou o preceito do decrelo do concilio, ele-
mento.
Dito ao inspector da thesouraria provincial.
Nao havendo inconveniente, mande V. S. pagar ao
bibliothecano provincial como solicilou o director
geral interino da instruegao publica, em officio de I lei provincial
lo do correle, sob n. 136, a quantia de 130,5380: c a contar dessa daia,
despendida com o expediente daque'la bibliolheca, I dos seus vencimentos,
a contar de Janeiro a junho deste anno, como se ve
dos inclusos documentos.Communicou-se ao di-
rector geral.
Circular a todos os commandantes superiores da
guarda nacional.Recommendo a V. S. a expedl-
^o de suas ordens. para que'sejam suspensas co-
mo determinoa o Exm. Sr. ministro da justiga, em
servir na mesma cadeira como consta de informa-
gao do director geral interino da instruccao pu-
blica de 17 de junho ultimo sob n. 115, resolve
conceder-lhe, de conformidade com o art. 24 da
n. 598 de 13 de maio prximo findo
a gratificagao de metade
na qual deve ser compre-
avio circular de 5 do corrente, as formaturas da
guarda nacional sob seu commando superior, du-
rante o processo das eleigSes municipaes, que de-
vem ter Jugar a 7 de setembro prximo vindouro,
na conformidadedo artigo 108 da lei de 19 de
agosto de 1846.
Offlcio ao commandante superior da gnarda na-
cional de Olinda e Iguarass. Em defenmento ao
requcnmenlo do alferes do 9o batalhao de infama-
ra do guarda nacional do municipio de Olinda An-
tonio Francisco Guimaraes, sobre que versa a sua
informago de 11 do corrente, autoriso a V.
S a mandar passar-lhe a guia de que trata o arti-
go 4o do decreto n. 1,130 de 12 de margo de 1853,
visio que transferio a sua residencia para a pro-
vincia do Rio Grande do Norte.
hendida a da quart parte do ordenado que j
percebe em virtude da portara de 2 de outubro-
de 1863.i;oramuuicou-se ao director geral.
Dila.O presidente da provincia, attendendo ao
que requereu o professor publico de iastruegao
primaria da villa de Ingazeira Marcolino Antonio
Xavier, e tendo em vista as informagdes minis-
tradas pelo inspector da thesouraria provincial em
15 de correle sob n. 290, e director geral Interi-
no da instruegao publica em 17 de junho ultimo
n. 114, com icferencia ao parecer do conselho di-
rector, resolve de conformidade com a segunda
parte do art. 29 da lei n. 369 de 14 de maio de
1855, jobilar o referido professor com o orde-
nado proporcional ao tempo era que exorceu o
magisterio e ordena que neste sentido se Ihe expega
o competente titulo.Communicou-se ao director
geral.
Expediento do secretario do gorerno do dia 18
de julho de 1864.
Offlcio ao commandante das armas interino.O
PER1A1SBUC0.
REVISTA DIARIA.
flojo funeciona c Instituto Archeologico e Geo-
graphiro Pernambnrano.
O resultado dos collegios eleiloraes do Reci-
fe, Pao d'Alho, Olinda, Iguarass, Goyanna, Naza-
relh, Limoeiro, Cabo, Escada, Santo Anlao, Rio-
Formoso, Serinhaem, Barreiros, Bonito, Garanhuns,
Caruar, S. Bento, Cimbres, Flores, Ineazeira e
Buique, excluidas as duplcalas de Una e Quipap,
o seguiote:
Votos.
ConselheiroS e Albuquerque. 1150
Dr. Saldanha Marinho........ 1016
Dr. Feitosa.................. 993
Dr. Urbano................. 360
Conselheiro Chicharro........ 354
Conselheiro Baptista......... 100
Deao Farias'................. 67
Dr. Brando................ 40
Faltam os resultados dos collegios do Papacaga
(duplcala), Buique, Brejo, Villa-Bella, Cabrob,
Ouricury, Fx (duplcala), e Tacaratu.
Na sesso do jury do termo de Garanhuns,
que duren de 19 28 de maio ultimo, foram juj-
eados 8 processos comprehendendo 12 reos, sendo:
2 por homicidio, 4 por tentativa de dito e 6 por fe-
rimentos. Dos dous de homicidio, um foi condem-
nado gales perpetuas e o outro 12 annos de
gales. Os quatro de tentativa de homicidio foram
condemnados no grao minimo do artigo 205 do c-
digo criminal. Dos seis de reriraento, dous foram
condemnados no grao minimo e om no medio do
artigo 201 e tres foram absolvidos. o juiz appel-
lou de duas absolvieses, e a parte em urna con-
demnacao. _. ,
A reuniao familiar do Club Pernambucano
ne corrente mez, hoje noule.
Por haver transferido suas residencias o ca-
pio Catano Correia de Queiroz Barros, de Santo
Anto para a Escada, e o alferes Antonio Francisco
Exisliam___ 333 presos.
Entrara m..... 9
Sahiram...... 4
Existen)...... 338
A saber :
Nacionaes..... 264 1
Eslrangeiros... 18
Mulheres..... 1
Estrangeiras .. 2
Escravos...... 48
Escravas...... o
338
Alimentados a cusa dos cofres provinciacs. 138
Movimento da enfermara no dia 20 de julho
de 1864.
Tiveram alta :
Manoel Miguel dos Anjos.
Joaquim Marinho Faico.
Silvestre Francisco Lourengo do Monte.
Obituario do da 18 de julho so cemitehio
publico :
Emilio, Pernambuco, 6 mezes, Boa-Vista; hepatile
chronica.
Verediana, Pernambuco, 8 annos, Afogados; ver-
mes.
Maria Candida de Magalhaes, Pernambuco, 50 an-
nos. solteira, Santo Antonio ; gaslro interite.
"Manoel, Pernambuco, 24 horas, Boa-Vista ; t-
tano.
20
Alexandrina da Silva, Pernambuco, 56 annos, ca-
sada, Becife, pthtysica larngea.
Alfredo, Pornambuco, Boa-Vista, espasmo.
COMMUMCADOS.
Breves reeides sobre a eleieo feita pelo Rvn.
cabido de Olinda no dia 2 de maio do corrente
anno, pela morte de sen diocesano, de sandosa
memoria, a Kxm. e Rvm. Sr. D. Joo da Pnrifl-
cato Marques Perdigio.
Legtimamente convocados os capitulares exis-
tentes nesia cidade no dia supra, e reunidos em
numero de quatorze na sala do cabido com as for-
malidades do estylo, afim de proceder-se em tempo
a eleicao de sea offlcial ou vigario, ou confirmar o
existente oflkiaiem.seu vicarium tnfra ocio dies cons-
Muere vel existente/ confirmare e igualmente a dos
outros offlciaes, procedeu-se da raaneira seguinte.
Feita em primeiro lugar a eleigo do vigario capi-
tular passou-se logo a dos dous ecnomos. Entao
suseitou-se a questoa quem competa a eleigSo
dos outros offlciaesprovisor, vigario geral e pro-
Portanto, cingindo-se mais ao decreto apenas s
dioceses da Italia, em suas vacancias, por serem
mais prximas Roma, e terem prorapto recurso
mesma. as dos reinos mais remotos sem esse fcil
recurso, o sobrecarregados de maior peso, aparta-
ram-se do rigor do decreto. Assim. os cabidos,
uns sem eleger offlcial, ou vigario, nem limilar-se
ao tempo marcado, tem regido suas dioceses, e no
eutrelanto os seus actos nao vio reputados nullos,
outros norneam os seus offlciaes com tempo limita-
do, para serem revesados, outros elegem diversos
offlciaes, que exerciiam conjunrtamenteo poder
espiritual. Barb. Van-Espen, Revierius, e Monte
Bispo do Ro de Janeiro.
Por esta maneira formavam as igrejas diocesanas
os seus costnmes desde o principio ; c por isso na
Blgica elegem varios offlciaes; na Frauga limitan)
a jurisdiccao do vigario capitular ; na Hespanha.
fazendo distinegao d'official e vigario, nomeara um
eoutro; Portugal, que recebeu o concilio' logo era
1564 devia tambera formar seus costumes a res-
peito, e o Brasil, que entao era seu dominio, devia
participar delle; e como os reis, em razao do grjio-
mestrado da ordem de Chri.-to e do padreado, go-
zavam de grandes, e ampios poderes delegado- pe-
la santa s. a respeito do poder administrativo da
igreja, foi declarado pela caria regia de 13 de no-
vembro de 1799, que o padroado das eathedraes do
reino, e dos seus dominios pertencia soberana ;
assim tambera, para regular o governo das dioce-
ses, em sua vacancia, foi determinado pela caria
regia de 4 de dezembro de 1811, que os cabidos,
sede vacante, elegessem provisor e vigario-geraf.
Eis aqui ltimamente o fundamento legitimo do
costme inmemorial das eleicoes dos cabidos da
igreja brasileira, sede vacante : por esta razao
que a metropole elege, alm do sen vigario, outros
offlciaes; 6 igualmente por esta razao que o cabi-
do de Pernambuco elegeu o seu vigario, provisor n
vigario-geral ; e para apreentar* exemplos. que
confirman) assaz esse costume da diocese, < for-
man) os seus areslos, nao me sendo possivel em tito
breve tempo consallar asadas do reverendsimo
cabido, citaremos os exemplos das duas ultimas
vagas anteriores presente. Pelo anno de M7.
011 pouco depois, pela morte do bispo D. Antonio
Bastos, confirmado o provisor Manoel Vieira de Lo-
mos Sarapayn, governen o bispado juntamente com
o vigario-geral, o Dr. Crespo, religioso de S. Do-
mingos.
Em 1829, renunciando o hispido D. Thomaz de
Noronha, vaga, que os canonistas qualiflCam de
propria e verdadeira, o cabido govermm o bispado
juntamente com o seu provisor Miguel Jos Rei-
nau, e o vigario-geral Dr. Manoel Ignacio de Cai-
que devem acoinpanhar os actos, que dizem respe- vamo Mendooca at a vinda do Sr. D. Joao da Pu-
to ao governo da igreja de Deus, a qual na phrase r,(.aP-10 Marques Perdigo, de saudosa memoria.
sublime d um escr.ptor, fo. maca na trra um re- A> vi,u pomnto, de tantos exemplos da maior
. |iarte das igrejas do orbe catholico, que mostrara
sulficiente o direito do costme, e das decisoes
da sagrada congregacao dos bispos, que a confir-
no espiritual, pelo que a verdadeira im.vem, an-
da que fraca, da docu, e com a qual est iiitima-
menle ligada, de certo, ao uosso pensar materia-
lisar d'alguma maneira as cousas do reino espiri-
tual.
Assim, em taes votagocs deve ter todo o peso a
intengao do que coufere o poder, c a do que o re-
cebe ; as restriegoes, e limitacoes do mesmo poder
da parle do cabido para com o seu vigario ; e no
caso vertente o facto de haver o vigario capitular
votado no mesmo sentido justamente com os outros
capitulares, na eleicao do V e 3 offlcial do cabido,
isto do provisor, vigario geral: aos quaes tendo
sido legtimamente conferido, por sua vez, o poder,
e firmado cora a solemnidade do juramento ; sendo
agora reputada sem effeito essa eleicao dos dous
offlciaes, e nao tendo recebido o vigario capitular o
poder de fonle alguma ; com que autoridade o
exercita?... Ah se nao millo o seu poder oes-
sa parte, pelo menos bem duvidoso... Dizem os
combatentes desta doutrina : o cabido nao pode
restringir, ou limitar a jurisdiegao que Ihe foi de-
volvida pela morte do diocesano ; diga-se antes,
que nao deve ; porque o cabido composto de ho-
rneas, e o homem obra com entendimento e vonta-
de. Temos em nosso favor insignes autores, e seja
bastante citar Van-Espen, Tom. 1. Tit. 9." n. 5o :
Si capitulum de vicario limttatum jurisdictwnem,
et auctoritatem, reservando stbi atiqua, ea vicanus
exercere non potest, cui et ecclesiarum multantm
praxis consent!. .
Dizem ainda os mesmos combatentes da doutri-
Ina que a jusdiccae se transfunde toda para o vi-
gario ; mas dando a idea, toda, a entender, que no
cabido nao resta mais jurisdiegao alguma, sena
isto um absurdo ; pois, alm de que, o vigario do
cabido om seu delegado Vicarius, quia vices
alterius facit, elle lera de exercitar essa jurisdiegao
por votes, como nos casos de suspeigo, na com-
pleta inhabilitago do mesmo vigario captular, etc.;
por tanto, ainda que a doutrina seja de presente
combatida, a praxe a sustenta.
ltimamente, se a congregacao dos bispos ha
declarado, que o cabido nao deve eleger mais offl-
ciaes, que o vigario capitular; a mesma congre-
garlo, respeitando sempre os costumes, tarabem
ha decidido por outras declaragoes, que o cabido
pode eleger nao s um, como dous, e mais, o que
seguido por militas egrejas : Notandum lamen
est, quod ad hanc electionem vicarii capitularis (sive
sit unus, sive do aut ptures, ex consnetudine
praserlitn immemoriali) praferendm est, cateris
paribui, Ule. qui fuerit de gremio ejusdem capituli
Reoierius. Tractatus de perfecto cannico cap. 8 n.
9 Ex (nabos declaraionibus sacra congreg.
Povtanlo, pela primeira parte do dilemma,
mam : a vista do roslume immemorial da igreja
de Portugal, e da igreja brasileira ; dos da metro-
pole e dos desta diocese, que formara tantos ares-
tos, concillamos com toda a forga de razdes, e com
a da mais robusta lgica, que a eleigao feita pelo
reverendsimo cabido de Pernambuco 2 de maio
de 1864 corrente, depois da morte do seu diocesa-
no, a saber do seu vigario capitular, provisor e vi-
gario-geral e promotor, toda legitima, cannica e
inteiramente vlida.
Assim pensa
O AMANTE UA VK11DAUE ESCLARECIDA.
PUBLICARES A PEDIDO.
Aos Srs lentes da Faculdade de Direito e ao publico
em geral.
Sendo dever do homem social, e sobretodo do
homem bem educado, tratar bem a todos os que
viveu) cora elle em sociedade,
estudantes da Faculdade de
infelizmente alguns
Direito desta cidade
julgam-se dispensados de cumprir este dever. Ta|
a idea que lies fazem do direito I Deshonra e
vergonha da classe a que pertencem, elles mos-
tram-se faltos do pundonor e bro de que os outros
com justa razao se ufanara, e por isso atrevem-se
a insultar as pessoas que pacificamente transitara
pela frente do eslabelecimento, especialmente a
urna destas pessoas que varias vezes tem passado
por este desgosto, sem attenderem que sua idade,
sua posicao social, seus servicos prestados moci-
dade estudiosa Ihe dio algum direito a ser por el-
les tratado ao menos cora differenga.
Em falla de outro meio, recorremos a imprensa
para ver se com a publicagao de um acto tao re-
provado, que anda hoje (20) pelas 9 horas do dia
foi repetido, conseguimos que seus autores enver-
gonhados perante seus mestres e condiscpulos, se
resolvara mudar de conducta, deixando de insul
tar a quem os nao offende, e respeitando a todos
como dever de todos.
Se assim nao acontecer, estaraos determinados a
levar ao conhecimento do publico o acto daquelles
senhores, todas as vezes que o repetirem, e at
mesmo a publicar o nome de seus autores, o que
nao ser Mocil de saberse, para que todos pessam
fazer delles ede. seu caraotar o juizo que merecem,
O insultado


1 ILEGfVEL

I
i


Diarle e Per*aml>ne Quinta letra 91 e iiilho ir i*4

fcile-i tic Dl'TStOl. rutaa*O> Para (l:le dentro do indicado praio com-
-..um iiv raTnn mnns de parecam noste juizo, munidos de seus respectivos
A 6AL8A-PABB1LBJ ***^^! |SucSbwbI so! penado revelia.
Ulumpbantes rasa todosbfa*_________; E para que chegue ao conhecimento de todos
ma. miorales, os peno** e os estnMores de ,S"52S,, iSprio dolmlL
na a salvar as vidas dos membros de railhares de ,,ao' e TrittCw de Pencar Araripe.
escri-
pessoas. Nunca foi administrada em vio, ainda
mesmo nos casos os mais terrives e obstinados.
E' o nico remedio para as eserophulas, erysipelas,
herpes, chagas as pernas, abscessos, tumores, mo-
lestias syphTlitcas e mercuriaes, as^im como toda
a casta de molestias da pelle. Como existem tres
O Dr. Tristo de Menear Araripe. ofllcial da im-
perial ordem da Rosa e jdi de direito especial
do commercio, por sua magestade imperial e
constitucional o Sr. D. Pedro II, a quem Dos
guarde etc.
I*"'ico saber aos que o presente edita! virem e
imitacoos e falsifiques 1*ffi*gEi delle noticia Uverem que Molla & Ribeiro me diri-
tar o engao, procurando a original e yeraaoeira
as lajas de
ceicao Bravo.
Caors & Barbosa e de Joao da Con-
COMMERCIO.
CAIXA FILIAL
DO
II t M'O DO KK ASI 1-
EM PERNAMBUCO.
giram a pelico do theor seguate:
lllm. Sr. Dr. juiz do commercio.Dizem Molla
Ribeiro, que tendo-se debitado para com Joao
Antonio Goncalves, pela quanlia de 99f5800 res,
importancia de gneros que compraram a Antonio
Carneiro Pinto, de cuja quanlia acceitaram urna le-
tra em 22 de outubro de 1862, quatro mezes de
prazo, pelo que se venceu no dia 22 de fevereiro
de 1863, e al ao presente Ibes nao lora apresenta-
da, sendo porm agora mimados por parle de Jos
topes Curval arrematante das dividas da massa
fallida do indicado Antonio Carneiro Pinto, para
pagaran essa quanlia, e estando essa letra fora,
I nao podem os supplicantes paga-la sem que lnes
A directora desla caixa, em virtude de ordem seja e)|a aprescnlada,por isso que a cont foi salda-
da directora do Banco do Brasil, avisa aos Srs. da com 0 accele d'ella como se v da cont junta;
accionistas que o respeclivo tbesoureiro est auto. ,__, para evilar qUesi}es e duvidas futuras, que-
risado a pagar o dividendo das acedes da meen rem os SUpp|jCanles recolher deposito a indicada
caixa do semestre lindo em 30 de junho prximo qUanla en, pagamento de semelhaute letra, com ci-
passado, na razao de 8*500 por aceao. tacao os ditos Curval e Goncalves, e por editl
Hecife 14 de julhe de 1864No impedimento do quem por ventura se acbe de posse da letra, nao
secretario, Ignacio Nunes Correia. j sendo essa quanlia levantada do deposito sem apre-
----- senlacao da referida letra sendo o presente de-
% Ifundk'Sa posilo feo por dependencia da faiteada : pede
Rendimento do dia 1 a ........ 473:290*725 y. s. deferimento e recebera merc.Malta & R-
ldemdodia29................. 30:056*075 beiro. ..
--------------E mais se nao continha em dita peticao, aqu co-
502:346*800 piada, na qual dei o despacho do theor seguinte :
juii ...... Sim.Recile, 18 de julho de 1864:Alencar
Araripe.
E mais se nao continha em dito despacho aqu
copiado em consequencia do qual o escrivao fez pas-
357 sar o presente por bem do qual e seu theor cito e ,
hei por citado pessoa em cujo poder existir a le-1
ira da quantia de 99*800 reis, passada por Joao^
Antonio Goncalves, e acceit pelos supplicaotes*
Molta & Ribeiro, para que a apreseute no deposito
publico afim de que possa haver a sua importancia,
que tambem em virlude do meu citado despacho
fora ah recolbida.
E para que ebegue ao conhecimenlo de todos
mandei passar o presente que ser publicado pela
imprensa e atfixado no lugar do costume.
Recite, 20 de julho de 1864.
Eu Manoel Maria Rodrigues do Nascimento, es-
crivao o subscrevi.
Trislo de Alencar Araripe.
conselho administrativo.
O ronselho administrativo para fornecimento do
arsenal de guerra tem de comprar os objectos se-
guintes:
Para o arsenal de guerra.
Sola de lustre 40 meios.
Fivelas para grvalas 20 grozas.
Tabeas de plnho americano 1<3 duzias.
Dilas de dito de 3|4 de grossnra 8 duzias.
Ditas de dito de forro 4 duzias.
Pregos caixaes 20 milhelros.
Gomma arbica em p 5 libras.
Tahuas de anurello de assoalho de 15 18 pol
legadas de largara e de 25 28 palmos de compri-
mento 4 duzias.
Taboas de amarello de urna pollegada com 15 a
18 pollegadas de largura e de 25 28 palmos de
comprimalo 4 duzias.
Costado de pao carga de 15 16 pollegadas de
saproprlaro de parte dos mesmos edificios para
alargameuto da dita ra.
No mesmo paco municipal Oca exposto ao exa-
me dos ditos propietarios por espaco de 10 das, a
contar da dala deste, o plano do alargamento da
dita ra, podendo os mesmos proprietrios fazer
as suas reclamacoes verbalmeote ou por escripto,
com tanto que nao excedam ao praso cima mar-
1 cado.
Paco da cmara municipal do Recife 14 de ju-
lho de 18*4.
Luiz Fraecisco de Barros Reg,
Presidente.
Francisco Canuto da Boaviagem,
Secretario.
Correio geral.
Pela administrado do correio desla cidade se
taz publico a quem convier, que as carias abaixo;
mencionadas deixaram de seguir seus destinos por!
'ara o Aracalv c Gear
pretende seguir com muita brevidade o hiato na-
cional Dous Amigas, tem parte de seu carregamen-
to prompto ; para o resto que me falta, trata-se
cora os seus consignatarios Antonio Luiz de Oli-
veira Azevedo & C., no seu escriptorio ra da
Cruz n. 1, ou como capillo no trapiche do algodao.
Faria A C, visto a pessoa que havia protestado
contra semelhanle venda ter retirado o protesto.
Sabbado 23 do corrente.
No armazem da ra da Cadeia do Recife n. 48,
s 11 horas.
largura, e 6 cosiadinho de pao carga com as mes- se acharem com sellos servidos,
raasdimences 6. Antonio de Siqueira.
Mo travessa de madeira de qualidade com 25 Bento Joaquim Medelros.
Joaquim Claudio Monteiro.
i Joaqqim Pereira Xavier de Oliveira.
Joaquim de Souza Ferreira.
Joao Gomes da Cruz.
Joo Bento de Abroo.
Jos Maria Sampaio Coelho.
Manoel Pereira Guimares.
Feliciano Jos Teixeira (2).
Aristides Jos Neves.
Uovhuciiia da alfandega
Voluraes entrados com fazendas..
< c com gneros.
Volumes sabidos
t
com
coa
fazendas...
gneros...
173
184
105
377
482
Descarregam no dia 21 de julho.
Patacho bollaudez -Adriunnus Joltanuestoaros
verdes, chifres e sal.
Barca ingleza OUndacarvao de pedra.
Brigue porluguezSo6f Barca portuguezaDespique II carvao.
Brigue nglezFloristemercaduras.
Escuna inglezaFortnale Mem.
Patacho dinamarquezMar y gneros de estiva.
Brigue lubeckense iVaufi/Msfarabade trigo.
Iniportaeo.
Barca portugueza Despique U vinda de Liver-
pool, consignada ordem, manifeslou o seguinte :
1 caixa selins, e 372 toneladas carvao de pedra ;
Wilson & Hetle.
50 barra maateiga; Ferreira A Loureiro.
Reeebedoria de rendas Internas
geraes de Pernambuco.
Rendimento do dia 1 a 19........ 34:779*429
dem do da 20................. 921*839
palmos de comprimento 6.
Para o laboratorio de fogos.
Salitre calcinado 10 arrobas.
Enxofre estrinico 5 arrobas.
Livro de talo impresso com 200 folhas 1.
Batanea horisontal de Reverbal 1.
Aceometro de vidro 1.
Quem quizer vender taes objectos aprsente a
sua proposta em carta fechada na secretaria do
conselho s 10 horas da manha do dia 27 do cor Manoel da Cunha Lopes Vasccncellos.
rente. j Manoel Antonio Pimentel.
Sala das sessoes do conselho administrativo para | ________________
fornecimento do arsenal de guerra, 18 de julho
de 1864.
Antonio Pedro de S Barreto,
Coronel, |residente.
Sebasttao Jos Bazilio Pfrrho.
Vqgal secretario.
De erdem do lllm. Sr. inspector da thesonra-
ria de fazenda desla provincia 6e faz publico que
no dia 27 do corrente s 2 horas da tarde, peran-
te a mesma thesouraria iro a praca para serem
arrematatdos por quem mais dr, os malcraos
que se poderem aproveitar dos proprios nacionaes
silos em frente do arsenal de marinha queleem de
ser demolidos por ordem dogoverno imperial, sen-
do a demolico feila custa do arrematante dos
materiaes.
As pessoas quem convier dita arremataco de-
vero con)parecer no referido dia e hora marcado.
Secretaria da thesouraria de lazenda de Pernam-
buco, em 20 de julho de 1864.
Sen indo de oHicial-maior,
Manoel Jos Pinto.
Crrelo geral.
Pela administracao do correio dest cidade se Dando um concert com a sua colleccao de
faz publico para fins convenientes, que em viriude
do disposlo no ari. 138 do regulamento geral dos
correios de 21 de dezembro de 1844, e art. 9 do'
decreto n. 185 de 15 de mao de 1851, se procede-
r o consumo das cartas existentes na administra-
cao pertencentes ao mez de julho de 1863, no da
3 de agosto preximo, s 11 horas da raanba, nal
port do mesmo correio, e a respectiva lista se |
acha desde j expost aos interesados.
THH.vrito
DE
Quinta-feira 21 de julho de 1864.
Segunda representacao em que tema parte a
FAMILIA SAWYER
Primeira notabilidade europea, nica no sen gene-
ro, conhecida sob a denominarlo de celebres
CAMPANLOGOS
ESCOSSEZES
Festividade de N. 8. das Ne-
ves na Parahiba.
Havendo numero sufciente de passageros, lar-
gar deste porto para o da Parahiba, um dos va-
pores da Companhia Pernambucana, na tarde de
4 de agosto prximo, devendo voltar no dia 8. As
pessoas que desejarem assistir aquella festa, quei-
ram inscrever seus nomes, desde j, e at o dia 30
no escriptorio da Companhia, Forte do Mattos nu-
mero 1._________________________________
Cear, liaranho e Para
Segu at o firu do mez o patacho nacional An-
dr, de 1* marcha e 1* classe, recebe carga: a tra-
tar com A. de A. Porto, na ra do Vigario n. 10,
ou com o capilao Ralis, a bordo, ou no trapiche
do algodao.
AVISOS DIVERSOS.
Instituto Arckeologico e Geo-
graphico Pernambucano.
llavera sess.o ordinaria hoje quinta-feira
21, s 11 horas da manhaa.
Secretaria do Instituto, 19 de julho de
1864-
J. Soares d'Azevedo,
Secretario perpetuo.
LEILOES.
DECLAR1C0ES.
Santa Casa da Msericordia
do Recife.
35.701*268
Consulado provincial.
Rendimento do dia 1 a 19......... 66:602*508
dem do dia 20................. 1:472*829
68:075*337
MOYIMENTG 30 PORTO.
A lllm.-junta administrativa da Snta Casada
Misericordia do Recife, manda azer publico que
no dia 21 do corrente pelas 4 horas da urde na
sala de suas sessoes lem de ir praca as rendas
das casas em seguida declaradas por tem de
um tres annos.
Os pretendentes deven) comparecer acompa-
nhados de seus dadores ou munidos de cartas
destes.
Estatielecimentos de caridade.
Ra Direita.
N. 3 particular e 8 publico, 2 andares. 1:067*000
Ra do Padre Floriano.
N. 5 particular e 49 publico casa ter:
Naci entrado no din 20. rea. .... 180*000
Barcelona37 das, brigue hespanhol Thcmoteo, de X. 6 particular e 47 publico casa ter-
147 toneladas, capilao Autonio Csalo, equipa- rea........186*000
gem 13, carga 1371 barricas com farinba de lr-1 N. 8 particular e 43 publico casa ter-
go; a ordem. I rea...... 169*000
Navio saludo no mesmo da. Becco da Carvalha.
Ro Grande do Sul brigue nacional Mrquez de N. 10 particular e 5 publico casa ter-
i/tdu, capilao Agosliuho Gomes da Silva, carga,; rea........149*000
sal. Rua do Fagundes.
_____________________: X. 11 particular e 32 publico casa ter-
-------------------------------------- "*"" rea ....... 155*000
K D f T 4 E S [N. 18 particular e 34 publico casa ter-
Rua da Calcada.
X. 21 particular e 38 public casa ter-
rea........156,5000
Rua das Cinco Ponas.
X. 24 particular e 108 publicoC3sa ter-
rea. .. ...
Travessa de S. Pedro.
X. 28 particular e 2 publico. 2 andares.
Rua de Dorias.
X. 29 particular e 41 publico, um an-
dar e sotad.
Itua de Sania Thcroza.
X. 31 particular e 7 publico rasa ter-
rea........
Rua do Cbug.
X. 34 particular e 1 D publico oja. .
Rua da Roda.
X. 36 particular e 3 publico casa ter-
rea........
X. 92 particular e 1 publico casa ter-
rea........
Rua da Imperatriz
:'. 47 particular e 68 publico casa ter-
rea........
Becco do Quiabo.
X. 49 particular e 8 publico casa ter-
rea........
Rua da (loria.
X. 51 pa-tcular e 65 publico casa ter-
rea........
Rua de Amerim.
X. 54 particular e 1 publico um andar.
Rua de S. Bom Jess das Crioulas.
publico casa ter-
131*000
150 CAMPANHIAS,
Conforme o seguinte
PROCIRAUHA
PMMEIRA PAUTE
Io A grande marena Real Sarda, composta em
honra de S. M. el-rei Vctor Emmanuel. (.Nova)
2o A walsa O Beijo.
SEGUNDA PARTE
Io Curo de Gitanos e aria da Assucena da opera
Trovador. (Nova)
2o La Jota da Zarzuela hespanhola El Poston
LEILAO
DE
2 carracas, 2 vareas, 2 vitellas c 4
Imis para crnica.
-J.3BTj_2
Quinta-feira 21 do corrente, s 11 horas, na co-
cheira dos Srs. Paulino & Irmao, no Mundo
Novo defr ante do sobrado onde morou
o Sr. Dr. Sahino.
O agente Olimpio vender em leilao publico
no dia, hora e lugar cima os animaes cima,
sem mnima reserva de preco. Xesta occasiao se
vender um bonito cavado com todos os andares.
E a comedia em i acto
em 1 acto
CONVIDO
12
O lllm. Sr. director da escola normal manda
fazer publico, que desla dala at o fim do corrcnle
mez se acbam abortas as matriculas do 1" anno
da referida escola, devendo para isso os preten-
dentes provar peanle o mesmo director :
1 Que s.io maiores de 18 anuos.
2 Que sabem ler, escrever e contar.
3u Que sao de costumes puros, e qne nao leem
sido condemnados por crime offensivo moral pu-
blica ou religio do Estado.
4 Finalmente, que salislizeram a primeira pres-
tacaeda matricula narepartgo competeule.
E para chegar ao conhecimenlo de quem inte-
ressdr, mandou-se publicar o pre?ente pela im-
prensa.
Secretaria rfa escola normal de Pernambuco, 7
de julho de 1804.
O secretario,
Maximiauo Lopes Machado.
O Dr. Ernesto d'Aquino Fonceca, cavalleiro da or-
diiii de Christo.juiz d'orphos e ausentes do ter-
mo da cidade tiu Recife, capital da provincia d')
Pernambuco, por Sua ilagslade o Imperador a
quem Deus guarde, etc
Fajo saber aos que o presente editl vrem e
delle noticia tiverein, que, procedendo-se por este
juizo s diligencias da le, foi por mim, no respec-
tivo processo, julgada alienada e incapaz de admi-
nistrar sua pessoa e bens, Carolina Correa Duarte
d'Albuquerque, branca, solteira, moradora nesta
cidade, dandose-lhe curador na pessoa de Luiz do
Reg Barros, cujo cargo acceitou e delle se acha
investido, e com quem se deverao entender todas x. 61 partieulare 8
as pessoas, que com dita alienada tiverem neg- rea.
c05- Rua do Padre Floriano.
E para que pessoa alguma possa validamente i x. 66 particular e 63 publico casa ter-
com ella contratar, e fiquem nullos e de nenhun ; rea........144*000
efleito quaesquer contratos, que com a mesma pos- j Rua da Senzala Velha
sam ser celebrados, mandei passar o presente que X. 71 particular e 25 publico casa ter-
ser affixado no lugar publico do costume, depois; rea........145*000
que houver passado por onde competo, e publica-', Patrimonio ilc or pilaos
230*000
300*000
288*000
197*000
477*000
96*000
120*000
306*000
144*000
144*000
150*000
Administracao do correio de Pernambuco 20 de
julho de 1864.' O administrador,
Domingos dos Passos Miranda.
oneiiL
Pela administracao do correio dest cidade se
faz publico que em virtude da convenci postal, I ."fa jjpf_,
celebrada pelos governos brasileiro e francez, se- i ___
rao eipedidas malas para a Europa no dia 30 do; Nos intervallos a companhia dramtica dirigida
corrente pelo vapor francez Navarre. As cartas j ,0 arlista purtado Coelho, representar o muito
serao recebidas at 3 horas antes da que for mar- apreciado drama em 2 actos
cada para a sahida do vapor, e os jornaes at 4 ho-
rasanles.
Administracao do correio de Pernambuco 20 de
julho de 1864.O administrador,
Domingos dos Passos Miranda.
Consulado provincial.
O administrador da mesa do consulado provin-!
cial manda publicar para conhecimenlo dos agen-
les de leilao as disposicoesdos arts. 2, 3, 4, 5 e 6
do regulamento de 15 de julho de 1861 dado pela
presidencia da provincia para a cobranca do im-
posto de um por cento sobre o producto de cada
leilao com excepcao dos judiciaes pago pelo com-
prador decretado no 28 do art. 44 do orcaraento
vigente:
Art. 2." Os agentes de leilao ficam responsaveis
pela renda do dito imposto, e portanto autorisados
a exigi-la dos conlribuintes, lindos que sejam os j
i leiloes, anda quando forem feitos a crdito, nao
i podendo antes de seu pagamento entregar os ob-
! jeclos arrematados.
i Art. 3- Para previolancamento da renda devi-
da, remetltrao ao consulado provincial, cinco das
I depois de concluido cada leilao, una not da data
em que foi realisado, qualidade dos respectivos
objectos e importancia produzda.
Arl. 4." Xosdez dias subsequentes a entrega
desta nota recolhero referida estaco a renda
que devem ter cobrado, cuja importancia ser ve-
t rilicada (icios respectivos lancamentos.
I." Xa falta dest entrega no referido prazo,
extrahir o consulado urna cont da quanlia devi-
. da e a remetiera thesouraria para ser cobrada
ejecutivamente.
2." Xao aproveitar em jui/.o, ao agente a al-
legado de nao ler recebido dos conlribuintes o
producto do imposto, nem outra qualquer que nao
I seja consistente no conhecimenlo do respeclivo pa-1
gamento remettido pelo consulado' ao procurador
fiscal.
Art. 5. O administrador do consulado poder
' mandar assistir aos leiloes por um empregado de
sua repartieo, ao qual dar o agente as olas e
esclarecinentos que exigir para a necessaria tls-
calisaco.
Art 6." O mesmo administrador tambem poder,
requerer em juizo competente a exhfbicao dos li-
vros que os agentes sao obrigados a ter na confor- j
midade do art. 71 do cdigo commercial e do art. \
28 do regulamento de 10 de novembro de 1851,
mandado observar nesta praca pelo decreto n. 939
| de 20 de mareo de 1852, para que na presenca do
, cujo leilao for necessario fiscalisar, e de
do pola imprensa.
Dado e passado nesta cidade de Sanio Antonio
do Recife, capital da provincia de Pernambuco,
aos 16 de junlio do anno do nascimento de Nosso
Senhor Jess Christo, de 1864, 43 da independen-
cia e do imperio do Brasil.
Eu Juao Facundo da Silva Guimares, escrivao,
o subscrevi.
Ernesto d'Aquino Fonceca.
O Dr. Tristao de Alencar Araripe, offlcial da impe-
rial ordem da Rosa, juiz de direito especial do
commercio desta cidade do Recife de Pernam-
buco, c seu termo, por sua magestade imperial e
constitucional o Sr. D. Pedro II, a quem Dos
guarde etc.
Faco saber aos que o presente editl viren), e
delle noticia liverem que por este juizo pendem
uus autos de execuco de senlenca entre partes
ordenadas, a saber : de urna como exequentei
Moreira & Duarte, e de Oulra como executado a
viuva e herdeiros de Joaquim Flix Machado, a
qual proseguindo seos devidos termos, se izera a
peuhora em quantia de oito centos e sessenta seis
mil oito ceios e sessenta ris, pertencente aos
mesmos executdos.
E sendo em publica audiencia que aos feitos e
partes dava este juizo, pelo solicitador Antonio
Pinto de Barros procurador dos exequentes me
foi feito o requerimento constante do termo do theor
seguinte:
Aos dezoilo dias do mez de julho de mil oito
centos e sessenta e quatro, nesta cidade do Recife,
em publica audiencia que aos feitos e partes dava
o Dr. juiz de direito especial do commercio Tristao
de Alencar Araripe, pelo solicitador Antonio Pinto
de Barros procurador dos exeqnentes, foi acensado
a penhora feila em dinheiro pertencente aos exe-
cutdos e requerido que fleassem assignados os
seis dias da lei e dez aos credores incertos, pas-
sando-se os respectivos editaes, o que anunido
pelo dito juiz assim Ihe deferio.
Foi o presente exlraWdo do protocolo das audien-
cias que juntei a preeatoria e termo de penhora
que seguem : eu Manoel Silvno de Barros Falco,
escrevente juramentado, o escrevi, eu Manoel Ma-
ra Rodrigues do Nascimento, escrivao o subs-
crevi.
E mai senao continha e nem alguma outra
cousa mais se declarava e mostrava em tal termo
aqui transcripto. E em comprimento o referidd
escrivao fez passar o presente editl com o prazo
de dez dias pelo qual chamo, cito e hei por citados
ps referidos credores incertos dos indicados exe-
Rua do Imperador.
X. 2 particular e 81 publico 2 andares. 1:202*000
Largo do Paraizo.
X. 4 particular e 29 publico 2 andares. 902*000
Rua de S. Goncalo.
X. 10 particular e 2a publico casa ter-
rea........ 183*000
Rua (dos Pires.
X. 13 particular e 39 publico casa ter-
rea. ....... 104*000
Rua do Vigario.
X. 72 particular e 27 publico 2 anda-
res........ 603*000
Rua da Senzala Velha.
N. 80 particular e 132 publico 2 anda-
res........ 410*000
X.82 particular e 16 publico casa ter-
rea........ 201*000
Rua do Pilar.
X. 91 particular e 105 pnblico casa ter-
rea. ...... 163*000
! N. 94 particular e 99 publico casa ter-
rea........ 254*000
i X. 105 particular e 94 publico casa
terrea............. 173*000
Rosarinho,
N. 3 particular casa e sitio...... 322*000
Mirueira.
I N. 4 particular sitio.......... 213*000
Becco das Boias.
i X. 39 particular e 18 publico 2 anda-
res........360*000
Rua da Moeda.
N. 45 particular e 45 publico casa ter-
rea. ...... 192*000
Roa do Amoriin.
N. 56 particular e 26 publico casa ter-
rea........ 120*000
Rua da Senzala Velha.
N. 82 particular e 16 publico casa ter-
rea........201*000
Secretaria da Santa Casa da Misericordia do
Recife, 18 de julho de 1864,
O escrivao,
F. A. Cavalcanti Cousseiro.
Na audiencia do Ilm. Sr. Dr. juiz de orphaos
de sexta-feira 22 do crrante, vai praca diversos
objectos de ouro e labyriotbo, pertencente as es-
polio do finado Maxiraiano Francisco Regueira
Duarte, para pagamento das eastas da sobre-parti-
Iha, todo constante do escripto om mo do porlei-
ro AW9 i 9 pluma praca.
Ordem do espectculo
As duas partes do concert tero lugar nos dous
intervallos do drama.
PREGOS.
Camarotes 1" ordem 12*000
2" 16*000
3' 105000
Cadeiras 3*000
Platea 2*000
Varanda 1*000
O espectculo principia s 8 horas.
Os bilhetes esto a venda no escriptorio do thea-
tro, no dia do espectculo durante todo o dia, des-
de s 8 da manha.
Companhia Pernambucana
DE
Xavegaeo costeira a vapor.
Parahiba, Natal, Maco, Ara'catj, Cear, e Acaracu'
O vapor Mamanyuape, comman-
dante Moura, segu no dia 22 do
corrente s 5 horas da tarde. He-
,cebe carga ate o dia 21. Encom-
'mendas, passageiros e dinheiro a
frete at o dia da sahida as 3 horas da larde : es-
criptorio no Forte do Mattos n. 1.
COMPANHIA PERNAMBUCANA
DE
Xavegaco costeira vapor.
Uacei e escalas.
No dia 25 do corrente seguir
para os portos do sul o vapor" Pw-
sinunga, commandanle Ratis. Des-
de j recebe carga aleo dia 23.
Encommendas, passageiros e di-
neiro a frete at o dia da sahida s 2 horas da
tarde : escriptorio no Forte do Malo n. 1.
COMPANHIA BRASILEIRA
DE
PAQUETES A VAPOR
Dos portos do norte esperado
at o dia 2 de agosto o vapor
Paran, commandante o capitao
de fragata Santa Barbara, o qual
depois da demora do costume se-
guir para os portos do sul.
Desde j recebem-se passageiros e engaja-se a
e 2. Igual procedimento se lera com o agente, carga que 0 vapor poder conduzr, a qual devera
que, por omissaoou reluctancia, deixar de remet-!--------------- -
DA
Gasa tie bilhar da rua de Imperador
junto a Ordem Terceira de S Fran-
cisco.
O agente Almeda, competentemente autorisado,
ar leilao da casa de bilhar da rua do Imperador
junto a Ordem Terceira de S. Francisco, constando
de 2 buhares ltimamente forrados com todos os
seus pertences, 4 bancas de pedra, para caf, 1
fiteiro de amarello invidracado, espelho dourado,
gamoes, quadros, domines, bancas de amarello,
sofs de dito, bules e assucareiros de metal novos
e do servico do mesmo estabelecmento, e muitos
outros objectos, bem como bebidas e charutos cons-
tantes da relaco que se acha em mao do agente
cima, onde pode ser examinada.
Os pretendentes acharao o estabelecimento desde
j aberto para melhor examinarem o estado de
lodos os objectos.
Quinta-feira 21 do corrente ; o leilao ser effec-
tuado no mesmo bilhar s horas 11 do dia.
LEILAO
DE
H9 saceos com arroz da India.
HOJE.
O agente Pestaa vender por cont e risco de
quem pe lenccr 39 saceos com arroz da India em
um ou mais lotes: quinta-feira 21 do corrente s
10 horas da manhaa no armazem do Annes.
LEILAO
DE
10 pipas com itiagre de Lisboa.
HOJE.
O agente Pestaa vender por conta e risco de
quem pertencer 10 pipas com vinagre de Lisboa
em loles vontadedos compradores : quinta-feira
21 do corrente s 10 l|2 horas da manha no ar-
mazem do Annes.
LEILAO
DE
Trastes e outros muitos
artigos.
HOJE
Quinta-feira 21 do corrente s 11
lioras, no armazem da rua da Cadeia
de Recife n. 48.
O agente Olympio vender em leilao urna mobi-
lia de amarello, commodas, cabidos, lavatorios, re-
logios, marquezas e outros muitos objectos que es-
laro exposios na vespera e dia do leilao.
LEILAO
agente
um empregado do consulado se proceda as averl-,
guacoes que sejulgar convenientes, observando-se
no caso de recusa da parle do agente, a disposicao j
do art. 337 do regulamento n. 737 de 23 de no-1
vembrode 1830.
5 1." Se por estas averiguacocs verificar-sc en-
tre as notas remetlidas ao consulado e o lanca-
mento dos referidos lirros, differencas que possam
prejudicar a fazeuda, serao reduzidos termo, e
este assiguado pelo juiz que presidir o acto e pelas
partes e testemunhas.
Este termo ser por intermedio da thesouraria
remettido por copia ao procurador fiscal para pro-
ceder judicialmente contra o agente, e promover
pelos meios executivos a cobranca da renda de-
vida, cuja cont Ihe ser tambem remettida.
DE
54 calvas coiu queijos flamengos
iio.ii:
O agente Pestaa vender em leilao por conta
de quem pertencer 24 caitas com queijos flamen
gos desembarcados do vapor ultimo, os quaes se
rao vendidos quinta-feira 21 do correntrt pelas 10
e meia horas da inauhaa no armazem do Annes.
LEILAO
ter as notas ao consulado dentro dos cinco dias,
que Ihe sao marcados.
Mesa do consulado provincial de Pernambuco,
15 de julho de 1864.
Antonio Carneiro Machado Ros,
t Administrador.
'oiisellio administrativo.
O con>elho administrativo para fornecimento do
rseual de guerra tem de comprar os objectos se-
uintes :
Para o 2" batalho de infamara.
Papel al maco 6 resmas.
Pennas de ajo 6 caixas.
Pennas de ave 200.
Caivetes 2.
Tinta prcta 6 garrafas. '
Lapis de pao 6 duzias.
Areia para escripia 6 libras.
Collcccoes de cartas para principiante 36.
ser embarcada no da de sua chegada: encom-
mendas e dinheiro a fete at o dia da sahida s 2
horas, agencia rua da Cruz n. 1, escriptorio de
Antonio Luiz de Oliveira Azevedo & C._______
COMPANHIA BRASILEIRA-
DE
PAQUETES A VAPOR.
Dos portos do sul espera-
do at o dia 30 do corrente o va-
por Oyapock, commandante An-
tonio Marcelino de Puntes Ribei-
ro, o qual depois da demora do
costume seguir para os portos do norte.
Desde j recebem-se passageros e engaja-se a
[ carga que o vapor poder conduzir, a qual dever
i ser embarcada no dia de sua chegada, encommen-
das e dinheiro a frete at o dia da sahida as 2 ho-
ras : agencia, rua da Cruz n. 1, escriptorio de An-
Grammaiicas portuguezas por Monte Verde, ul- i tnoLio mi de Oliveira Azevedo & U___________
timaedicSo, 12. I -rv t i t
Para o Rio de Janeiro
Taboadas 36.
Compendios de arihmetica por Avila 12.
Pautas 12.
Traslados 36.
Pedras para escripia 6.
Lapis para as ditas 18.
Quera quizer vender taes objectos aprsente a
sua proposta em carta fechada na s-cretria do
conselho, s 10 boras da manha do dia 23 do cor-
rente mez. -, ,
Sala das sessoes do conseibo administrativo para
fornecimento do arsenal de guerra, 18 de julho
de 1864.
Antonio Pedro i* S Brrelo,
Coronel presdeme.
Sebastio Jote Basilio Pyrrho,
Vogal secretario.
A cmara municipal dest cidade, em cum-
prmento do officlo do Exm. presidente da provin-
cia, datado de 7 de julho do corrente anno, e de
eonformidade com o art. 3* do decreto n. 353 de
12 de julho de 1845, convida aos proprietrios dos
predies sitos na rua do Trapiche, lado da mar,
comparecern no paco municipal, afim de fazer*m
as deelaraedes e reclamac.oes qne julgarem neces-
sarias a bem de seus djreitos, relativamente a e-
pretende seguir com muita brevidade o veleiro e
bem conbecido palhabole nacional Piedade, tem
parte do seu carregamento engajado : para o res-
to que Ihe falt e escravosi a frete, para os quaes
lem excellentos commodos, trat-se com os seus
consignatarios Antonio Luiz de Oliveira Azevedo,
la da Cruz n. 1.
Rara o Rio de Janeiro pretende sahir com
brevidade a barca Barreto, tem parte da carga
engajada para c resto que Ibes falta e escravos a
frete, trat-se com os consignatarios Paimeira 4
Beltro, largo do Corpo Santo n 4, priraeiro andar.
Para Lisboa pretende sahir eom brevidade o
patacho portuguez Jareo, tem alguma carga enga-
jada, para o resto que Ihe falla, a frete commodo,
trat-se com os consignatarios Paimeira & Beltro,
largo do Corpo Santo n. 4, primeiro andar.
Para Lisboa.
Vae sahir em poucos dias com a carga que ti ver
o brigue portuguez Confianca, quem quizer car-
regar ou ir de passagem entenda-se com os con-
signatarios Carvalho & Nogueira na ru do Apol-
lo d. 20 cu com o capitao.
DE
Vinbos (em barris e garrafas) cognac, absinth,
kirsck, licores linos, conservas de dilTerenles
qualidades, champignons, asperges, hervilhas,
mustrdas, tomates, salames, chocolates e quei-
jos de dilTerenles qualidades, tudo ltimamente
despachado.
EfO#E
Quinta-feira 21 de julho ruado Apol-
lo arma em n. 19
Luiz Cabors far leilao para liquidaco e por
intervencao do agente Pinto, n o s dos artigos
cima descriptos como de muitos outros existentes
em sen armazem rua do Apollo n. 19, aonde se
effectuar o leilao s 10 horas do dia supradilo.
LEL40
DE
MOVIS
Sexta-filra do corrente.
0 agente Aureliano autorisado pelo lllm. Sr.
Joaquim Correia de Rezende Reg, que se retira
para Europa far leilao dos seguintes objectos :
1 mobilia de Jacaranda a Luiz XV.
1 dita de dito feita no paiz.
1 dita de faia.
1 mesa elstica de mogno.
1 guarda louca moderno de dito.
1 duzia de cadeiras de Jacaranda.
1 apparador de mogno.
1 rica secretaria de mogno.
1 mesa de Jacaranda de meio de sala.
2 guarda vestidos de mogno obra de gosto.
.1 toucador de Jacaranda com pedra.
1 lavatorio dito dito.
1 commoda de Jacaranda macisso.
1 cama de Jacaranda para casal.
1 dita de ferro para menino.
1 berco e 2 cofres de ferro.
2 machinas para coser sacco.
1 rica espingarda ingleza de canos.
1 par de brincos com brilhaales.
1 apparelho de prata para cha.
Jarros, serpentinas, crystes, porcelana, 2 gran-
des espelhos para sala etc., etc., no dia cima in-
dicado na rua do Apollo n. 20. As 10 boras.
LEILAO
Associa^ao Typographica
Pernambucana.
Haver sesso extraordinaria do conselho, do-
mingo, 24 do corrente, s 11 horas da manha.
Recife, 19 de julho de 1864.
Jesuino Francisco Regs,
_____________________1 secretario._______
- Os senhores que tem le-
vado por emprestimocollecoes
deste Diario, queiram man-
da-las restituir com brevida-
de pois so precisas.
ATTENgiO.
Contina o Sr. Luiz Vieira a querer per fas e
per nefas justificarse de seus actos irregulares em
virtude de haver acceiiado irrefleclidameule um
mandato que o comprometa na gerencia da casa,
urna vez que Ihe fallava a autora de certos her-
derros, da qual nao Ihe era dado prescindir, con-
forme Ihe tiz ver pelo Diario de 18 do corrente. m
Transcreve de verbum ad verbum a procuracao
o Dr. Figueiredo como que ella me lora desco-
nhecida em todas as suas | bases, quando dos antes
muito que a tinha visto, quereodo com isto mi-
trar ser inverosimel o que Ihe prove por um ins-
trumento publico, nao se lembrando que aquella
procurarn fura datada de 24 de dezembro de 1862,
posterior por conseguinte jo acto de 13 de outubro
desse anno, que conslituio gerente da casa, e para
o que confesso tambem concorri com a inioha as-
signatura, do que muio me arrependi depois por
ver que se menospresavam por tal forma os ner-
deros para se dar a gerencia de nossa casa um
estranbo, que se circuodava tambem de mais dous
estranhos com poderes igualmole importantes para
explorarem seu bel prazer o campo vasto dos
negocios da casa, e isto por meio de urna firma que
fazia presumir ter ella s, e nicamente, o direito
de dispor dos beos deixados pelo seu fallecido che-
fe. E se concorri com a rainha asignatura para
a saneco daquelle acto indiscreto, foi isto devido
forca de pedidos, que nessa ccasio se me fizeram,
mas contra ininha consciencia, e por ver que os
herdeiros ento presentes se esquivavam a admi-
nistracao da casa.
J v, pois, o Sr. Vieira, que eu nao podia negar
tal cousa (a procuracao de seu constituinle), e nem
mesmo da resposta que Ihe dei se deprebende isio.
0 que Ihe dsse, e est provado, foi que tanto nr>
acto privado como na procuracao derivada delle
nao tmbam sido representados de forma alguma os
tres herdeiros alludidos ; e isto urna verdade que
nao pode negar quem tiver um grao de senso cum-
mum E apezar mesmo da procuracao de seu cons-
tituinle, posterior daquelle acto, julgar S. S. ter
obrado em regra quando Ihe fallam os poderes do
ausente herdeiro, em lugar nao sabido, o qual
representado pelo curador que se Ihe deu ? O or-
pho, que ento anda nao tinha tutor, foi represen-
tado nesses actos de alguma forma ? O consenti-
mento prestado pelo Dr. curador des orphaos,
conlinuaco do gyro da casa foi muito posterior ao
acto no qual se conslituio o Sr. Vieira gerente, e
condicional para melhor liquidaco da casa em
vista do grande debito que ella tem no matto.
Este conseuso nao saneciona todavia os poderes
do Sr. Vieira; elle foi dado em virlude do pedido
que os herdeiros fizeram ao lllm. Sr. juiz de or-
phaos, cujas razoes loram allendidas, e nao impor-
t isto a saneco dos poderes do Sr. Vieira. unto
mais quanto o juizo dos orphaos quando tem de
ouvir aos herdeiros nao se dirige S. S. e sim
elles proprios.
Por'tanio nao se considere o Sr. Vieira seguro
em sua gerencia para dizer que continuar a pra-
tcar actos por amor della; pois deve lembrai -se
que j nao esse gerente absoluto, que ludo deci-
da por si s, urna vez que Ihe faltam os poderes
deste seu criado, e de mais alguem.
A lembranca de couteslar a legalidade de sru
mandato au de agora que eu a live, dala desde n
poca em que observei sua postergaco. edaquella
em que vi, os desmandos provenientes de urna
administracao negligente, e como que desacisada :
da poca em que compulsando os livros da loja, e
seus negocios, vi patente e descarnada a maior das
frauJes, o estelionato mais atrevido II...
Isto se deu debaixo de sua administracao, e por
seus subordinados.
Rejeito a lico que S. S. me quer pespegar a res-
pedo do modo ou maneira porque se ha de decretar
a iiullidadedeseus ac os; porque nao as desconhe-
co : em lempo conveniente elles serao decretados
na forma da lei sem causa que dutida faca.
Ento transparecer toda a sua respoosabilidade
como o fulgor da luz no merediano, e S. S. se de-
sengaar da enredada em que o tem mr-tlido o
seu conselbeiro, quem quer que o seja, que pela
astucia de que parece ser dolado, o envolver em
fcilhas de bananeira com tanto que d'ahi Ihe resul-
te algum proveito.
Gerlo estou tle que nao me cabe allegar direilos
de terceiro, enenbum empenho tenho disto, porque
cumprc a quem se julgar prejudicado os allegar:
mas, que me cabe allegar os meus, e pugnar por
elles quando me veja prejudicados por amor
daquelles, isto nao resta duvda, e o que estou
fazendo a bem dos meus interoses.
S desconhecer isto mu de proposito e caso
pensado algum trapaceiro ou chicanista da alia pla-
| na que presumir arredar-me da marcha, que ince-
tei, com suas alicantinas j mu sedicas e conheci-
1 das por todos.
Creio ter respondido ao sr. Vieira sobre lodos os
pontos de seu annuncio, e declarolhe de urna vez
para senipre que Ihe nao respooderei jamis urna
virgula a rcspeilo desles negocios: s sim a respei-
lo de materia nova, que me promova distraeco, e
recreio.
Recife, 91 de julho de 1864.
Joaquim Juvcnci da Silva.
Precisa-se de urna ama de leite e outra sec-
ca, para o servico de casa de pouca familia na
travessa da matriz de Santo Antonio n. 8.
Arrenda-se, vende-se, ou mesmo troca-se por
casas na praca um sitio na Varzea margem do
ameno Capibaribe, com duas grandes casas, com
7 quartos, 4 salas, 2 cozinhas e um soto, tendo a
parte cochera, estribara, e quartos para criados,
todo plantado de aores de fructo, abacates, >apo-
lis, frucia-po, limo doce, limas de umbigo e da
Persia, laraogeiras de umbigo, soletas, tangerinas,
etc., am grande cafesal com fructas, jaqueirasr
mangueiras, coqueiros, dendezeiros, com mais no-
fundo urna casa de taipa, e bem assim mais 4 ca-
sas de lijlo acalladas de pouco lempo, com frente
para o nasceate, muito frescas, tendo cada urna 2
salas, 2 quartos e cozmha lora : os pretendentes
dirijam-se rua do Queimado n. 27, loja de fazen-
das dos Srs. Custodio & Carvalha
Miguel Jos Barbosa Guimares socio prin-
cipal da firma de Guimares & Urna, faz sciente
a todos os devedores a esta firma que tendo falle-
cido o socio Jos de Almoida Nunes Lima, est
procedendo a liquidaco da mesma e por isso pe-
de a todos os devedores o especial favor de man-
daren) saldar seus dbitos o mais breve possivel..
Recife, 9 de julho de 1864.
___H___aet
HRmwiiw
Antonio Jos Cordeiro !
SimOes
Agente de letlSea
SIU'\ na Cadeia do Rbcife n. 48, primeiro
ANDAR.
O agente Almeida levar novamente leilao por Aloga-se urna prete para vender pIo-de-lr
despacho do lllm. Sr. Dr. jolz especial do com- bolos, ou outra qualquer cousa, de 1 s 7 horas da
' merrio a escrava Benedicta aprehendida a Jovino tarde : quem precisar, dirija-se esta typogra-
Carneiro Machado Ros, socio fugitivo da firma de phia que achara com quem tratar.
DE
MA ESCRAVA.
i

i

I
! ]
__


M
*#
-a.

l>larto leraibneo gulata Iclra tt de Julho de 18*4.
- viu \ii i: m
PORTUtiUKZ Ufc LBllUHl El PER-
i\A UBICO.
Por ordem do Illm. Sr. presidente do conselho
deliberativo convido a todos os senhores socio* ef-.
lectivos para se reanlrem em sessao ordinaria da
assembla geral, nos saldes do Gabinete, no dia 24
do corrente, ao meio dia, para o disposto nos %% 1
e do art. 43 eos nossos estatutos.
Secretaria do eonselho deliberativo do Gal)inete
Portuguez de Leitura era Pernambuco los SO de
iuiho de 1864.
F. L Tinoco de Souza
1.* secretario.
Precisa-se de nm bom oficial de barbeiro, da
boa conducta : a tratar na travessa da ra do Vi-
gario n. 1.
Cozinheiro
A pessoa que precisar de um cozinheiro de todo
serrtco, dirija-se Ponte Velha n. 37, na boa-Vis-
ta, fue achara com unen tratar.
Aluga-se um escravo para o servico de bo-
leeiro : quem quizer, dirija-se botica de ios
Mara Gameiro, das 10 s daas horas da tarde, que
ahi achara cora quera tratar.
SUli 4 LUZ
EST K VENOA NA LIVRAMA DO SR. GERALDO
RCA ESTRBITA DO ROSARIO H. H AS
NOCES
a
DE
PARTIDAS DOBRADAS
OfKRWIDAS
Associaco Conmiercial BenelceRle
DK
u.
PERNAMBUCO
POR
Fonseca de Medeiros.
Em resposta ao annuncio, que no Diario de hon*
tem (18) fe publicar o Sr. Joaquim Juvencio da
Silva, o para esclarecimenlo de quem inleressar,
transcrevo a procuracao, que tenho do Dr. Jos
Bernardo de Figueiredo. Alm desla procuracao,
que diz o Sr. Juvencio nao ter-ine sido conferida,
bouve aulorisago do Dr. juiz dos orphaos, e so-
mente o Sr. Juvencio se tem leinbrado de con-.
testar a legalidad do mandato, que tenho exercido,
eslabeleeendo pela imprensa polmica, que nao_de;
sejo manter, e quem e sem resultado, porque nao 6
por este meio que ha de ser decretada-a nullidade j
dos actos por mim pratieados: ao 9r. Juvencio nao i
cabe allegar direito de terceiro, nem to pouco ir-1
rogar a nullidade, que emende existir em ditos
roeus actos. Mada mais direi, e a quem de di ro lo
, i Ifir darei conta, ou responderei pelos actos, que te-
Na Capunga Velha esta a disposicio (ios nno pritieaa0 continnarei a praticar em quanto
Ama.
Precisa-se de urna ama que sai-
ba bem cosinhar e que seja muito
aceada e fara compras : na ra da g
l Cadeia do Recife n. 38, primeiro \
[ andar.
mmkwmmmmmmmmi
m%
APROVEITEM APROVEITEM
Aos
concorrentes um excellenle buhar
horas do dia at as 12 da noite.
!)

4) g o a -t o 9 ? 3 \ i M 3 -i i o a-9 O N 3 m V I s o f S o -/i o 3 1 B O E 3-01
* o i o. -3 -3 ai 8 1 o 5 3
3 <* 5 i o. 1 1 9 91 i
S&HJ&
4os 6:0OO$O00.
Corre amaoha.
Sexta-feira 82 do correte mez andarao as
rodas da primeira parte da primeira lotera
da igreja de S. Francisco de Sennh5em.
Osbhetes, motos e quartos acham-se a
yenda na respectiva thesouraria ra do
Crespo n. 15. .^u^n
Os premios de 6K)00^000 ate 12*000
serSo pagos urna hora depois da extraeco
at s 4 horas da tarde, e os outros ao dia
seguinte depois da distribuico das listas.
O thesoureiro,
Aotonio Jos Rodrigues de Souza.
mk 04 F0RTIN4
AOS 6:000.000
HiHielen garantidos
A' rtia do Crespo n. 23 e casas do costnrae
O abaixo assiguado tendo vendido nos seus mui-
to felizes bilhe'f garantidos os dous quartos n.
2715 com a sorle de 6:000,5000, o o meio n. 32i9
com asorte de 1:4005, o meio n. 1078 com a sor-
te de 6005, e outras rauilas de. 2005, 1005, 405 e
Hermenegildo Jos Tavares deixou hontem
0 docorrente de ser caixeiro cobrador dos SmT
Andrade & Reg._____________________
0 bilnete da 1* parte da lotera a beneti-
cio da igreja de S. Francisco de Serinhaum de n.
1988 prtante ao padre Antonio Generoso Bandei-
ja, de Pedras de Fogo. _____________ ,
Preciia-se de um reverendo para coadjutor
do Acarac, no 'cara, livre de suas mlssas, pode-
r ganhar 1:0005 : a tratar no pateo do Carino n.
7, segundo andar.
O abaixo assiamdo, juiz de paz do 2 distric- t
to da freguezia de SVFr. Pedro Goncalves da cida- ^ da |olera que se acabou deextrahir benefi-
de do Recife, contina a dar audiencia nos das de c0 da Santa rjasa ,ja Misericordia, convida aos
quarta-eira e sabbado, na casa de sua residencia p93suidores de ditos bilhetes a virem receber seus
na ra do Pilar n. 141, pelas 4 horas da tarde. respeCijvos premios sem os descontos das leis, em
Lniz Antonio Goncalves Penna:__ seu estbelecimento ra da Crespo n. 23.
O raesmo tem exposto venda os novos e felizes
bilhetes garantidos da primeira parte da primeira
lotera a beneficio da igreja de S. Francisco de
Serinhaem,;que se extrahir sexta-feira 22 do
corrente.
Precos.
Bilhetes inteiros..... 75000
Meios......... 35o00
Quartos........ i*>*w
Para as pessoas que comprarem
d 1005 para cima.
Bilhetes........ 65000
Meios......... flMU
Quartos......... 5700
Manofl Martins Fiuza
Hotel de Franca. _
Francisco Antonio Nery, pintor histrico
e retratista tem a honra de declarar ao res-
me ttem conservados os poderes, que me foram
conferidos. Recife, 19 de julho de 1864.
Luiz Antonio Vitira.
Illm. Sr. Dr. juiz dos orphaos.Luiz Antonio
Vieira a bem de seu direito precisa qoe V. S. man-
de que o escrivao Brilla revendo os autos de inven-
taro do commendador Manoel Goncalves da Sil
:..! .MiM A^at-t ,,ti nnA so dUne' va. 'he d por cenidao o theor da pfocuragao bas-
pettavel publico desta cidade que se atwoe ^ tg ao Dr ^. Vemri/io FigUeredo.
a lecctonar ao desenlio islonto a tonas Pede deferimeoto e recebera merc. Recife, 18 de
aquellas penan que se quizeram utilear
do seu prestimo como pintor e de leccio-
nar ao dito desenlio nao s em collegios co-
mo tambera em casas particulares.
julho de 1864.
Luiz Antonio Vieira.
D. Recife, 18 de julho de 1864.Aquino Fon-
seca.
Florianno Correa de Brtto, cavalleiro da ordem
de Christo e primeiro escrivao de orphaos da ci-
dade do lenle e *eu termo por S. M. o Impera-
rador que eus, etc.
Certifico que dos autos D. Mara Herminia dos Passo, competente-1
mente autoiisada pelo Dr. director geral da ins-
trucjio publica, faz sciente ao respeitavel publico .
e com especalidade aos pas de familias, que tem ..------,.
aberto sua aula de primeras letras e costura, na que ficaram por fallecimento de Manoel Goncalves
ra de Hortas 64, casa terrea, onde offerece seu r da;Silva, casado que foi com D. Clementioa Theo-
nre^tirao e esoera concurrencia dos mesmos pais ora. ih Silva, consta que a procuracao bstame
de familias pedida por certido pelo supplwante e a do theor,
-------rz-r-t------:rrrr.T!i. 'HZ forma e maneira seguinte
Manoel Antonio da Silva Moren* faz sdenta '
7,150 COVADOS
de sedas de cores de todas asqualidndes.
Na loja da ra do Crespo numero 17.
Importante compra de 7130 covados de seda de todas as qnalidades, proprias para
venidos de senhoras e de meninas, e vndese per precos admiravris
Outros muitos objectos de apurados gostos para senhoras, tfslldos de blonde para
casamento a 905 cada um, capas pretas, soiitambarques decores e pretos chapeos etc.
Faaend.is *. linho e de algodao as melhores :|ue existem no marcado.
"rapa" mnito brev
mercadorias por
WOprktari deste importante eslal.elecimento vai a Europa'i
O prop.-
prar fazoiidas de apurados gostos, presentemente vende as suas
baratissimo6 para liquidir.
cora-
precos
Protejam todos. Protejam todos a Importaste
LIQUIDACAO
A loja da ra do Crespo n 17.
Registrada folhas 83 verso do livro de registro
ao respeitavel corpo do commercio que ate noje i -JgBgj. Secretaria do tribunal do commercio de
nao tem antorisado caixeiro sea, nena pessoa atgu- I
ma a fazer em seu nome transaccao por pequea
Atten^o.
Rujo ao Sr. Francisco Botelho de Mendonca que
declare pelo mesmo jornal qual a razao de me ter
despedido de sua casa : o abaixo assignado assim
o faz para salvar a sua reputacao.
Eas Baplista da Silva Ramos.
0 Dr. Cosme de S Pereira conti-
na a residir na ra da Cruz n. 53,
i e 2o andar, onde pode ser procu-
rado para o exercicio de sua profis-
so medica, e com especalidade
sobre seguinte
Io molestias
2o
3o
quo seja, sem que o mesrao portador v mnaido
com autorisacao sua por escripto, o para evitar
abusos faz o presente annuncio. Recife 20 de ju
lbodel864.
-Julio Gui-
Pernambuco, 7 e levereiro de 1863.
maraes, olticial-maior.
Procuracao bastante que faz o Dr. Jos Bernardo
de Figueiredo. Saibam quantos este publico instru-
mento de procuracao bastante virem, que no anno!
do nascimento de Nosso Senhor Jess Christo de
Victorino Domingues AWes Mala vai a Euro- i^ aos 24 das do mez de dezembro, nesta muito
pa.onde pretende pouco demorar-so, Ocando seu j ^e3\ e heroica cidade de S. Sebastiaodo Rio de Ja-
negocio gyrando como at aqu sobre sua firma, e nero,. c^piul do imperio do Brasil, em o meu car-!
deixando encarregado do mesmo e como seus pro- tor0 perante mira labelliao, compareceu como ou-
curadores em Io lugar o Sr. Jos dos Santos Ha- torgante o Dr. Jos Bernardo de Figueiredo, mora-
: dOT ruaOlinda Botafogo, por si, e como cabeca
de sua mulher D. Claudina da Silva Figueiredo,
! reconhecidos das duas testemunhas abaixo nomea-
das e assignadas, perante as mesmas e por elle
foi dita que por este publico instrumento nomei:
INJECCO E CAPSULAS
VEGETAES ao MATICO.J
GRIMAULT E G'.A PHARMACETICOS EM PARS
Novo trataraenlo preparado com as toikaa *e Matieo, rTre r*tu, para a cura rapiJ etabjUlel
da Gonorrbea lem recelo algom ds contraccao do canal ou da nflammacso dos Intestinos. 0 clebre
doutor ni*ord de Parte, ter renonciado, desde aua apparicao, ao emprgu de qualqoer outro tratamento.
Emprega-e mjeec* no comso do fluxo. as capsulas em lodos os casos chronicos e inveterados, que
reisuraospreparacesdecopahu.cubebaesinlecc^escombawrnetaUtca. ,,..
DcDOsito geral em Par, em casa de MM. Grl-nnl e C, pharmaceuticoa, 7, ra de la Feudlade;
i Luboa, Titi fMtnrTl- m c.t-crvlho Jnlor; no Torio, Miguel Jo.e e Fer-
em
rer; em o Rio-de-Janeiro, Gestas, 102, ra S. Pedro; em Baha, .io-.-crn Ferrelra.Ei>la-
hHra- em Rio-Grande, Jaaquia de Gad.y; em Jarofiio, Frrrrira e C; em Ptrnombuco,
skaum e c, ra da Cruz, 22; sama, e na principaea pharmacias do- BraiK____
mos de Oliveira, em 2" o Sr. Jos Dias de Brilo
Guiraariles, e em 3 o Sr. Joo Cardoso Ayres.
Aluga-se o terceiro andar do sobrado da ra
larga do Ro.-ario n. 18, com bons. commodos para
familia : a tratar no segundo andar do mesmo.
Deposito geral em Pernambuca ra da Cruz n. 22 emeasa de Caros & Barboza.
Na praca da Independencia, loja de ourives
n. 33, comprm-se obras de ouro, prata e pedras
mmmmmm
de olhos;
de peito :
dos orgos geniti {
urinarios.
Em seu escriptorio os doentes se-1
rao examinados na ordem de suas .
entradas comecando o trabalbo pelos j
doentes de olhos. |
Dar consultas todos os dias d sj
6 as 10 da manha, menos nos do- j
mingos.
Platicar toda e qualquer opera- .
cao que julgar conveniente para o |
prompto restabelecimento dos seus |
doentes. I
tssn co <;-i3 -XS as r=J 5>7: 1^*38 liil ilnil fl.'
Ao publico.
D. Mara do l.oureto de Barros Campello faz
sciente a quem convier e possa interessar, que
Epifanio Jos de Souza nao pode vender a sua ola-
ria sita no lugar dos Remedios, sem que primeiro
pajtue annnneiante una letra no valor de 1:0005,
dinheiro este proveniente da compra da mesma
olaria, ao pagamento da qual ftcou a olana obriga-
; da ; e desde j a aonunciante protesta proceder
; na forma da le contra quem tal negocio flzer.
O bastante procurador,
Francisco Avilla de Mendonca.
econstitue seu bastante procurador a Luiz Antonio preciosas, assim como se faz qualquer obra de en-
vidra, morador provincia de Pernambuco, para commenda e todo e qualquer concert, e igual-
ali continuar na gerencia da casa commercial do mente se dir quem da dinheiro a premio,
fallecido commendador Manoel Goncalves da Silva, -
'(sogrodelle outorgante) recebendo ou dando qui- xmiWJBiBO
tagao ou recibo em juizo ou fora delle em todos os | Preci.sa-se alagar urna ama para cozinhar e
negocios tendeutes asupradita casa commercial e comprar emeasa de homem soltero, preferndo-se
mais autos, assim Ibe concede todos os seus pode- escrava : na ruado Qneimado n. 43.___________
res em direito permiltidos, para que em nome del-1 A|llra.se n SODrado de dous andares na ra
la outorgante como se presente fosse possa em mu d pen|,a' ou era separado : a tratar no mesmo.
zo e fora delle, requerer, allegar defender todo 0
m
seu direito e juslica em quaesquer causas, ou de-
-...-. mover era do abaixo assiguado um menino livre i
natural da cidade
achava em poder do
Aluga-se
o segundo andar da casa da ra da Cadeia do Re
cife n. 47, proprio para escriptorio ou moco soltei-
: a tratar na loja do numero indicado.______
ro
Aviso em tempo.
O abaixo assignado tem entregue as contas dos
devedores da extincia lirma de Vidal & Basto-, de
' que liquidatario, ao seu procurador Ltuzrran-
NowTrtMiTuSo para senhoras como para ho- cisco Mello lavares, para seren cobradas amigavel
m-ns de mui bom gosto, e galantissimas, compos-, ou judicialmente.
dias da gloriosa
fortes p;ira San'Aniaa.
Recife, 18 de olho de 1764. Joao Carlos Bas-
tos Oliveira._____________________
John
vincia.
Donnelly, retira-se para frada pro
tas de proposito para os festivos
Sanl' nna, nos quaes os amantes do jogo de sortes
devem adiar ludo quanto desejarem conforme seus
estados 6 cond^oes, certos de que devem exacta-
mente cumprir o que as sortes Ihes dictarem. A-.
cham-se impressas em papel de diversas cares, e a :
venda na ra do Imperador n. 13, defronte do con-
venio de S. Francisco._______________________ D-se dinheiro a juros sob hypotheca WJ**
" Emilio Robbes, cidadao francez. retira-se pa- res de ouro ou prata at a quautia de 2:00^,i:
ra a Europa e roua a todas as pessoas com quem quem pretender, dinja-se a ra
tem contas, de apresenta-las nestes tres das para mero 73. ________________
3-Rl'A KSTRKITA DO R0SARI0-3
Francisco Puto zorio contina a col-
locar dentes artificiaes tanto por meio de
molas como pela pressao do ar, nao re-
cebe paga alguma sem que as obras nao
fiqueni a vontade de seus donos, tem pos
e outras preparares as mais acreditadas
para conservado da bocea.
Precisa-se alugar urna preta para tolo o ser-
vico de. casa de pouca familia : na ra Direita nu-
mro 78.___________________________
Precisa-se de urna ama escrava ou forra lia-
ra casa de pouca familia, que coziuhe e engomme:
a tratar ua ra de Sania Rila n. 40, primeiro
a ndar._____________________________________
Ainda esta para alugar a casa da ra augus-
ta n. 112 : a tratar na ra Nova n. o).
Dinheiro
do Qneimado nu-
serem pagas.________________________________
Alusa-se a casa n. 6 da na dos Coelhos, jun-
to ao sobrado grande, com muito boa coznha : a
traur com Marcelino Jos Lopes, olana u. 13, na
ra do Mondcgo._________________________
OK. C. W. 0KWJMCilt
Medico inglcz,
e habilitado pela faculdade de medicina da Baha,
tendo voltado Pernambuco, pode ser consultado
todos os dias em seu gabinete, ra do Brum nu
mero 74.
Aluga-se o se
da ra do Rangel:
fondo andar do sobrado n. 10
a tralar na taberna do mesmo.
Pede-se por candade aos reverendos Carme-
litas desta cidade, que niio permittam aos sineiros
do convento darem tao longos e mcommodativos
repiques ; estes devera ser apenas signaes de que
o da em que locam de glorificacao aos santos, e
nao de morlilicacao aos fiis.__________________
O abaixo assignado, estabelecido com loja de
<-era na ra doCabug nesta cidade declara que
nao elle o fiador do arrematante do pedagio das
!>;rreras do tuquia e Cachang, mas sira outro de
igual nome. .._.
Angelo Custodio dos Santos.
"^ocedade PUIlartlstlca.
De ordem do Sr. director sao convidados todos
os membros da sociedade Philartistica para a ses-
so extraordinaria que deve ter lugar domingo
11 corrente, s 10 horas da manhaa, na ra do L\-
vraraento, casa n. II. primeiro andar, aflu de tra-
tir-se da criaco do Monte Po dos artistas.
Secretaria da Sociedade Philartistica 19 de julho
Thom Joaquina Mascarenhas Ramos.
1* secretario.
Precisa-se d
pratica de taberna,
Ausentou-se da rasa de seus senhores na ma-
nliaa de 17 do corrente a preta escrava de nome
Mara, de ineia idade, com os signaes segrales :
estatura regular, cheia do corpo, andar hgeiro.tem
falla de um dedo na mao esqin-nla proveniente de
um panaricio que leve, tem algumas marcas de ci-
catrze*as costas, parece ter. sido chicotada em
i razo de ter servido em engenho, levou vestido de
chita, saia de alpaca preta e panno da costa, e
um taboleiro com milho e fejao, um prato com
banha,julga-se ter ido para Santo Amaro de Ja-
um caixeiro de li 14 annos, com koatao ou S. Lourenr^o da Malta em razio de ah
e d fiartor a sna condu : [er (Jo ^r-m e ier pareotes : portauto roga-se
- -Ainda est por alugar a casa n. 2 da roa do
Socego. no Campo Verde : a tratar na ra do Ran-.
gel, taberna n. 7.
No dia 14 docorrente desappareceu da caa
' ~- .
mandas cives e crimes movidas e por mover era ac
que elle outorgante for autor ou reo era um ou ou- annos de idade, de nome Jo>e
tro foro, fazendo citar, olTerecer accoes, libellos, da Victoria, Cojo menino sea
Bxeepcao,embargos, suspensoea e outros quaes- abaixoassigoadopoi^s^""6"* dJ"*mr
quer artigos; contrariar, produzir, inqtierir e re- n aos da dita cidade e percebendo alar^o de
perguntar testemunhas, dar de suspeito a quem 405 anmiaes, *J*U* HH*,*
llie o fr jurar decisoria o snpplentoriamenle na juiz E temendo-se que o diw menino o&ese-
alma delle outorgante e fazer dar taes juramentos; dundo por alguem. pede-se a quyanoterinticia
a quem conver ; assis.ir aos termos do inventario delle se digne part.cpa-lo Mtol sMgna 1o na
e partilhas. com as ctacoes para elle assignar au- ra Dimita n 117 ou no largo da Santa Cruz ou-
i tos, requerimentos, protestos, contraprotestos e ter- mero Ib.- Manoel Anastaciu da l*>u,_________
! mos anda de confisso, negacao, louvago, desis- Oflerece-se urna mulher para cozinhar e en-
tencia, appellar, aggravar ou embargar qualquer g0mmar a tratar na ra do Hospicio n. 58.
; sentenga ou despacho, e seguir estes recursos at
maior aleada, fazer exirahir seiiteuga, requerer a
execugo* delas, sequestio : assislir aos autos de
conciliago para os quaes I he concede poderes lli-
miladus ; pedir precatoria?, tomar posse, vir com
embargos de terceiro scnhor possuidor; juntar do-
cumentos e trnalos a receber; variar de aegoes,
intentar outras de novo, podendo subslabelecer es
em umoumais procurador, e ossubslabelecidos em | Lisboa, e. para as segrantes
uutro",ficaudo os seus poderes era mteiro vigor, re-
voga-losquerendo; segundo suas cartas deordens e
avisos particulares que sendo preciso seroconside-
radios como parte desla ; e tuJo quanto assim for j
aceito por dito seu procurador ou substabelecido,,
jiroraetle haver por valioso e lirme e para sua pes-
soa, reserva toda nova citago.
Assim o rtisse de que dou fe, me pedio este ins-
trumento que elle aceitou e asslgnou cora as tesle-
inunhas abaixo perante mim, Antonio Joaquim de
Catanhade Jnior em publico e raso. -Emi teslemu-
niiu de verdad.-.Antonio Joaquim de tatanha-
de.Jos Bernardo de FigueiredoJos Vicente Aveiro.
de Souza.-Joaquim Marques Honra. Barcenos.
Nada mais se coutinlia em dita procuracao bas- jlasios.
tante aqu fielmente transcripta, extrahida do pro- Beja.
prio original ao qual me reporto.
Recife, l'.t de junho de 1804.Fia escrever c
assignei.
Em l' de verdade.
Floriano Correa de Brillo.
Antonio Lniz de Oliceirt Aze-
vedo A C
Agenlc^ do Banco l'niao do Porto.
Competentemente autorisados sacam por tod o
sia os paquetes sobre o mesmo Banco para o Porto s
"Londres
Paris
Hamburgo
Barcellona
Madrid
Cdiz
Sevilha
Valencia
Amarantes.
1 Arcos de Val de
Vez.
sobre Banh of London.
. Frederic S. Ballin & C.
Joo Gabe (S Filho.
Francisco Rahoba & Ballisto.
Jaime Mcrc.
Crdito commercial.
Gonzalo Segoria.
M. Perora Y. Hijos.
Em Portugal.
Angra Terceira.
Caminha.
Castello Branco.
Chaves.
Caixeiro.
na ra da Madre do Dos n. 9._________'
Aluga-se a casa terrea com 4 quartos, 2 sa-
las, cosinha fra e quintal, na ra do Ouro n. 22 :
a tralar com o solicitador Manoel Luiz da \ eiga, a
ra da Gloria n. 04.__________________________
~ Jos Carallos Pombo, subdito hespanhol, re-
tira-se para fra do imperio.___________________
Bento Pereira Mondes, subdito portuguez, re-
tira-se para fra da provincia._________________
as autoridades tanto dstes lugares como da praca
e eapit.s de campo queaaprehenda eleve-a a seu
senhor na travessa do Caldelreiro n. 12, que sero
gratificados._________________________________
Precisase de urna ama para todo servgo de
urna casa de pouca familia : na ra do Vgario nu-
mero 17.___________________________________
Aluga-se a casa n. 61 ru da Concordia :
a tratar com Marcellino Jos Lopes, na olarian. 13,
ra do Mondego, e a chave em poder do Sr. Nor-
d'Aze-
wJT^^^W^* hertoMeira, a ruada Concordia,
siasticos, ou civis na cidade de Olinda, dirjase a jV|if i t i II Til 111 tMff
essa typographia para enlendci-se._____________ D I J1 Dril I Bffl/WHB
Precisa-so de urna ama que saiba cozinhar e Ra larga do Rosario n. 31
engommar para duas pessoas : na ra da Guia Vende :
n. 2. ^^^^^^ Todos os remedios do Dr. CUable.
--------^5-----;\-------------------ti-------" Capsulas e iujecgo ao malco.
Sociedade dramtica \ ww*o Faugs
Pilulas do Dr. Alian.
VC.
Tlialia PeraambucaBa.
Por ordem do Illm. Sr. presidente do
conselho administrativo, como dispe o
Io do art. 17 de accordo com os arls. 26 e
27 de nossos estatutos, convido a todos os
Srs. socios instaladores a comparecerem na
casada sede desta sociedade, domingo 24
- Pagio do engenho 1MmM freguezia de I do corrente pelas 9 horas da manltSaaim
Serinhaem.no dia 16 de abril i.roximo passado.o de, em assemblea geral, tratar-se de ne-
t^cravo Juvenal, crioulo pega, de idade de 28 an- t g0C0S mui urgentes tendentes ao bem da
nos, pouco mais ou menos, a'^jj"; ~'! mesma associaco.
C& den;rMmmb godeT :'oP"5| I-* sesso ^^3 da societlade.dra-
]ve-o ao dUo^Senho Trumpho ou M ra da matica Thalia Pernaiubucana, 20 de julho
ioeda n. o, segundo andar, no escriptorio do 8ft
Manoel Alves Ferreira, que ser generosamente re-
ceimpensado._______________________________
_ Aluga-se o 2- andar do sobrado da ra da
Aurora n. 44: a tratar na mesma ra n. 10.
Predsa-se de urna ama para cozinhar, en-
lommar, comprar e tratar de urna casa, c outra
Jara tratar de dous meninos; a tratar na ra da
Cruz n. 9, 3" andar.__________________________
Aluga-se as meias-aguas da ra do Calahou-
n. i 3 ; a tratar na ra do Livramento n. 29.
Perdeu-so o meio bilhete de n. 983 da par-
excellentes contra rheu-
Plulas do Br. Laville.
Pilulas do pobre-homem,
matismo.
Pilulas para sez5s.
Pilulas e ungento Hollovay.
Phosphato ferro de Lerrs.
Todos os remedios de Kemp : pastilhas, pilulas,
an aliuita.e salsa de Bristol, etc. etc.
Eacuitos outros medicamentos e especialidades
que sempre se encontrarlo era dita botica.
>
de 186i,
Jos Martins Monleiro,
Io secretario.
mwmmmmmmwsBmmm
Lava-se e engwwMM* tmm mita per '
feigo na ruta dw Sebo n. 19 :
Ciiiii a 80 rs.
CaN-as a W rs.
w*l**tsa 3*> is.
Colattes a rs.
MSatMBSMalSea
O abaixo asi)tado tem k?lbrulo, em con-;
s'queitcia tle e achar gevtvaMne douote, o seu
?rmS!o^irda7lfcSrM *e acaso sahir pre- \ irado agiote doldWe, tm praw Hygo Augus-
Lo-TS o pagar, s sha > seu dono Benedicto, to de Almeid, re fechar o armazem da ra da
^rj.T SS? L-aaiw. Antonio Ienacio'Cruz em ojje o mesmo funccionava; por esta ra-
i
Compuhla Ddelidade d
seisuros anarilnos c ter-
restres estabeleclda no
Rio de fanelro.
AGENTES KM PBPNAMBUCO
Antonio Luiz de Oliveira Azevede k C.,
competentemente autorisados pela direc-
tora da companhia de segnros Fldellda-
de, tomam segaros de navios, mercado-
rias e predios no seu escriptorio ra da
n .1.
te da 1* loteria concedida a-beneficio da igreja de
S. .Francisco de Serlonaem ; e assim roga-se t
c*ravo"o xmTSr."cnscheiro Antonio Ignacio Cruz em qu
. aJpvSn o peite. as pessoas que deitaram trastes e mais
~ objectos, de irem retira-los dentro de tres das,
lempo em que tem no referido armazem pessoa
designada para este fim. Recife, 20 de julho de
18ri.
Amputo Hygino de Miranda^__
Desappsreceu no dia 19 do corrente, indo
para a tema na ra do Imperador, um menino
farro de nome Jos Candido da Silva, levou calca
parda, camisa branca, tamancos e chapeo de palha
amarella : quem o pegar pode leva-lo travessa
Jos Ferreira Estrella, subdito portuguez,
tira-so para a Europa a tralar de sua sande.
Carta
O Sr Francisco da Silva Madurara Freir tem
tima carta a bordo do vapor Persinaug da com-
t.inhia Pernambucana.______________________
"" Aluga-se a loja da nra da Cadeia do Recile
n. 9 : a tratar na loja de rehjoeiro n. II, na mes-
en irna. _____.
80TIC \ E UBOGVIUV
bartholomeu & c.
Rua Larga do Rosarlo n. 84.
Vende:
Ventosas de gomma elstica.
Esmaltes para ourives.
Fundas inglezas.
Vidros de bocea larga rom rollia.
Tima branca em massa para pintura fina a 200 rs.
a libra.
Consultor Forense
Acaba de sahir luz na livraria do editor B. L.
Gainier, rua do Oovidor n. 69, o
CONSULTOR GERAL DO FORO
Pelo r. Carlos Antonio (loideiro.
4 grossos voluntes em 4", bem encadernados,
305000.
Acaba de complelar-se esta imprtame obra fio
muito distincto e condecido nrisconsulto o Dr.
Carlos Antonio Conleiro, honrada com pareceres
laudatorios dos Srs. conselheiros senadores Ange-
lo Muuiz da Silva Perras, Bernardo de Souza Frau-
co, Euzebio de Queiroz Coulinho Mattoso Cmara
e Jos Thomaz Nalmco de Araujo.
Compoe-se esta obra eminentemente pratica e
ao alcance mesmo das pei-soas inteiramente ex-
iranhas ao toro, dos consultores civil, criminal,
commercial e orphanologico e forma urna Biblto-
theca completa indispensavel nao s a todas as
pessoas do foro mas lamben a lodos aquelles que
quizeiem intentar ou tiverem causa dependente de
qualquer juizo.
Vende-se separadamente cada una das parles
seguimos a 8*000 : !
Consci-toii Civil acerca de todas as aegoes se-
guidas no furo civil, segundo o systema adoptado
por Correa Telles no seu Manual do Processo Ci-
vil, com as suppressoes, alteragoes c accrescimos,
exigidos pela legislaco, cstylos e pratica do toro
brasileiro. .... I
Consulto! Cmminal ou formulario de tolas as
aegoes seguidas no foro criminal, precedido das (
disposigaos concernentes organisagao judiciana
e attribuigoes das autoridades policiaes e crimi-
naes. .
Consultor Commercial ou formulario de todas
as aegoes commerciaes, segundo o regulamento de
2o de novembro de 1850, contendo os modelos de
todas as petigdes, despachos, termos, autos, alie-
gacoes, embargos, sentengas, finalmente todos os
termos dos processos, seguido do processo das que-
bras, qur no juizo commercial, qur no juizo cri-
minal. I
Consi-ltor Orphanologico ou formulario de to-
das as accoes seguidas no juiM dos orphaos, pre-
cedido das attribuicoes das dilTerentes pessoas que |
nelre ilguram, e enriquecido com diversas regras e ;
preceitos tendentes ao mesmo juizo de orphaos, e
bem assim ao da provedoria, com a legislagao res-
pectiva.
Na mesma livraria se encontra a segrate obra
do mesmo autor.
Cdigo Criminal do imperio do Brasil, contendo
nao s toda a legislago alterante ou modificante
de suas disposiedes, como as penas de seus dife-
rentes artigos, calculadas segundo os seus graos
e as diversas qnalidades dos criminosos; 1 volnme
em'4., encadernado. 4JJ000.
Vende-se na livraria econmica ao p do arcojne
Santo Antonio.
Coimbra.
C 'vilhaa.
El vas.
Extremos.
Evora.
Fafe.
Pinbal.
Porto-alegre.
Thoinar.
Villa Nova
Portimao.
Figueira.
Guarda.
Guimaraes.
Lagoa.
Lago*.
Lamoso.
I.eiria.
Moncao.
Moncorva.
Regoa.
O Dr. Carolino Francisco de Lima San-
tos, contina a residir na rua do Impe- !
rador n. 17,2 andar, onile pode ser pro- \|
curado a qualquer hora do diae da noite L,
para o exercicio d? sua prollssao de me- >35!
dico ; sendo que os chamad.is, depois de \j&
meio dia ate 4 horas da lardo, devem ser ?S
SH deixados por escripto. O referido Dr. 2SR
?M nao abandonando nunca o esludo das &
S molestias dj interior, prosegue, rom o g|
8* maior atlinco. no das mais difilceis e dcli- sH
'Jjf cadas operages. como si-jam dos ergaos ^S
^ ourinarios, dos olhos, partos, ele. mmm mi m mm
Alnga-se o quarto andar do sobrado da rua
Nova n. 19 : a traur na rua da Cadeia n. 62, se-
gundo andar.__________________
Aluga-se o terceir* .indar ilo sobrado da rua
do Amorim n. 37 : a trntar na rua da Cadeia n.
62, segundo andar.
Aluga-se a lo a da casa n. 40 da rua das Trin-
cheras : na rua da Aurora u. 31.______________
Precisase alugar urna preta que saiba cozi-
nhar e engommar : quem a liver, dirija-se rua
do Trapiche n. 4, que achara com quem tratar.
Aluga-se o terceiro andar da casa n. 48 na
rua do Trapiche : a tratar no armazem da mesma
casa.
Precisa-se de urna ama de leite
perial, sobrado n. 87^______________
na rua Im-
Cas-
Braganga.
Faro.
Oliveira
meis.
Penaliel.
iTavira. Villa Nova do
| Villa do Conde.
Villa Real de Vizeu.
S. Antonio. Faial.
No IMPERIO.
Babia. Maranhao.
Rio de Janeiro. Para.
Qualquer somma prazo ou vista,podendologo
os saques prazo seren descontados
Banco a razao de 4 por cento ao
na rua da Cruz n. t.
Setubal.
Vianna do
tello.
Villa Real.
Madeira.
S. Miguel.
no mesmo
anuo : a tratar
oaoda Silva Ramos, medreo pela Uni
versdade de Coimbra, da consultas em
sua casa das 9 s 11 horas da manhaa, e
das 4 s 6 da tarde. Visita os doentes
en suas casas regularmente as horas
para isso designadas, salvo os casos ur-
gentes, que sero soccorridos em qual-
quer occasio. D consultas aos pobres
que o procuraren) no hospital Pedro II,
aonde encontrado diariamente das 6
s 8 horas da manha.
Te m sua casa de sade regularmente
montada para receber qualquer doente, j|
ainda mesmo os alienados, paca o que
tem commodos apropriados e nella pra-
tica qualquer operago cirurgica.
Para a casa de sade.
Primeira classe 34000diarios.
Segunda dita.... 2*500
Terceira dita.... 25000
Este estabelecimento j bem acredi-
tado pelos bons servigos que tem pres-
tado.
O propietario espera que elle conti-
nu a merecer a confianga de que s
pre tem gozado.
CLUB PERNAMBlCxNO
A reunan familiar do correte mez
ter lugar na noile do dia 21.
Manoel Jos do Nascimento e Silva, que ou-
tr'ora fora estabelecido nesta cidade na rua da Ca-
deia de Recife, e de presente sendo representado
nesta mesma cidade por seu bastante procurador
Joaquim FrancifCo da Silva Jnior, ropa a lodos
os seus devedores, que no pra-o de 30 das do pre-
sente annuncio dirijam-se ao referido sen procura-
dor e liquidem suas contas com o annunciante,
porque se no fim do dito praso o nao tiverem feto
sero notificados nos termos da lei para wr.-m in-
terromper presrripcio em seus dbitos. Recite 11
de julho de 1864.Com procaracao,
Joaquim Francisco da Silva Jnior
Naques sobre ortiigai. g
O abaixo assignado, autori.-ado pelo S
Banco Mercantil 'orluense.- e na ausencia eg
do Sr. Joaquim da Silva Castro, saca ef- g
lectivamente por todos os paquetes sobre S?
as pragas ile Lisboa e Porto, e mais luga- -ig
res do reino, por qualquer s-mma vis- g|
ta, c a praso ; podendo, o- que i<
881 saques a praso.receherem avista, no mes- ~*
M mo Banco, descontando 4 0,0 ao auno: na gf
^ loja de chapos da rua do Crespo n. o, ou yg
'M na rua do Imperador n. 63, segundo au- i
MB dar.Jos Joaquim da Costa Mma.
ii^p^ mmm mmmmm
X4K0PE VEGETAL
DE
PEIVjEDO
Podendo d'ora em dianle suscitar alguma des-
confianca a legitimidade desta preparagao, em cou-
sequencia do fallecimento do seu autor, o Sr. nia-
jor Joo Augusto Penedo, anlecipo-me a prevenir
que por escriptura publica entre o autor e os Srs.
Souza Pinto & Irmo, do Rio de Janeiro, para com-
pra e venda do referido xarope vegetal de Penedo,
se acha declarado que em caso d morte do autor,
o nico herdeiro do segredo da composicao, sena
seu lilho Joo Augusto Penedo. Efectivamente,
sendo eu boje o nico herdeiro desse segredo, co-
mo posso comprovar.se preciso for. com documen-
tos authenticos que existem em meu poder, partici-
po por isso a quem convier, que continuara o mes-
mo xarope a ser fabricado sem alleragao alguma
em seus componentes e forma pharmaceutica ; as-
sim como sem alguma mudanca
voltorios, etc., continuando a
nos rtulos, en-
ser meu nico ebr-
respondente no Rio de Janeiro, o Sr. Custodio de
Souza Pinto, na rua de S. Pedro n. 26.
Rio Grande do Sul lo de junho de 1861.
O pharmaceulieo,
Joo Augusto Penedo.
Os abaixo assignados participara ao corpo do
commercio que ssoiveram amigaveimente a fir-
ma commercial de Rodrigues & Gomes, que girava
em Porto Calvo, provincia das Alago ts (cando res-
ponsavel pelas transaeges do activo e passivo o
socio Rodrignes conforme o documento da dissolu-
go registrado no tribuual do commercio desta ci-
dade em 5 de iolho do corrente anno.
Recife, 16 de julho de 1864.
Jos Rodrigues Tavares de Mello.
Gomes da Costa. ______
PARS
enten-
Aluga-se o 2 andar do sobrade o. 79, na rua
do Imperador : a tralar na rua do Crespo n. 15.
II.
3i
Ha m.i estrella do Kosario
Advogado Affonso de xilbu-
querque Mello,
ude ser procurado a qualquer hora ; as sextas-
eiras, porm, aa villa do Cabo.
boa casa ter-
,n'iadalnio:na rua da>kU.
dirse-ha quem alu^a.
Ainda jst .por aluar-e a
a 39, rua d;
rora casa n. 10,
Aluga-se
um sitio na strad* d"a ponte de
DENTISTA DE
19Rua Nava 49 .
J^So^a^^ufar!
ridade e perfeicao, que as pessoas
didas Ihe recenhecem.
Tem agua e pos denuncio,
Bernardo Ilhurzia.pie Y Etchegoihen macbi-
nista francez que concertava maehinas de costu-
ras nesta cidade, mndou-se para o Recife, onde
est sempre prompto a concertar ditas machinas,
e fazer qoalquer outro trabalho concernente a sua
Agostinho
ou roiinheira :
"' Precisase de um cozinheiro
Da rua o Imperador o. V, defronte da ordem ter-
ceira de S. Francisco.______________
dos Expostos o. 12, que achara o seu tutor.
Tendo de proceder-se a halaoeo judicial na
taberna da ruado Caldeireiro n. 94, pertencente a
Jos Vieira dos Santos, a qual e-teve ultimamonte
sob a gerencia de Jos Lopes da Silva, roga-so as
pessoas qoe se julgarem credoras da dita casa o
obsequfo de aprsenla rem as suas contas na casa
cima, aflm de se conhecer com exactido o etdo
da casa, isto at ao meio da de amanlwa,
Precisase de urna criada livro ou escrava
que saiba cezinhar e comprar : na rua de Sanio
Amaro (Mundo Novo), sobrado onde morou o s>r,
Dr. Sabino._______________.__________________
. O Sr. Jao Francisco de Pon tes com padaria
em Caruar tenha a hondada de d.rlg.r-se ao lar-
go de Pedro H n. 27, terceiro andar, a negreo, que
Ihe diz fespeito. ___________ _^______,
__Lava-se e engomma-se com perfgao, encar-
casa regandose de mandar trazer e levar a roopa era
;Udo casa de seus donos; as pessoas que qnizerem se
afreguezar, dirija-se rw (Jo bQ Q, 80.
Uchoa e a margem do rio, pouco adante do Illm. arte :" as pessoas que de seu prestimo se qnizerem
Sr. commendador Nery Ierre)',a( tendo banheiro, ul|sa
....sar podem dirigirse rua da Cruz n. 4b, pri
palanque, galinheiro e ou", as acommodaews ; e mero andar, lithograhia do Sr. Ridoux._________
outro dito uo Monteiro, ;, frente ao oilao da igre- j------- reBedora da irmandade
ja : a traUr^com An-dnio Jos Rodrigues de Son- JH^tS^ anta 52E da igreja da Ma-
ra, rna do Crespo r ig? 0u estreila do Rosario nu
mero 32.
! dre de Dos, sao convidados todos ns nossos caros
; irmos a reunir-se no conislorio da mesma igreja
Na fab-fjca de sabo na rua do Rangel n. 34, domogo 24 do corrente, pola 10 1|2 horas da ma-
precisa-se alugar um ou dous moloques para o ser- Bja,j para 0 rm de so oleger a nova mesa regede-
vigo d>. mesma. __________; ra, que tem de hjnccionar no futuro anno do 1864
Reflfe, 80 do Julho de 186i.
O escrivao,
l Manoel e Souza C. Simes Jnior.
lirammalicfl ingleza e portugaeza.
D. Appleton & C. livreiros.editores e importado-
res em New-York, Estados Unidos da America,
acabam de publicar um novo, melhodo para os in-
giera aprenderem a lingua portugneza |>or E. F.
Granert, 1 vol. 12 mo.
Este livro, o melher at lioje publicado e ex-
pressamente impresso para suppnr a immensa fal-
ta quo ha i?> urna grammatica ingleza e portu-
gftez, para aquelles que fallara o inglex e que de-
seiam aprender a lingua potlugueza.
D. Appleton & a sao os ei.torcs das obra- era
hespanhol para' educagSo mu.li>imo tis^ s no
sul da America. Tambera publicara P> memore,
albuns para cartees de visita-_________________
Hevista do iqsiut %rcbeolo-
gleo e eograpJiico Peraaai-
Aluga-se o sitio dos Burilys no Arraial, aon- 1863.
de foi a imprensa de lavagoin i a tratar na r
Nova n- 50.
ve para esta Revista :
Per anno .
Nmeros vtulso
oioOtt
15500
Manoel Jos Ribelro de Parla, Portuguez, re-
tlra-se com sua familia para o Rio de Janeiro.
1
ILEGVEL

____J


Diarlo de Peraambuco Quinta felra 91 de Julho de 184.
RA DO QUEMADO NUMERO 11
Loja de fazendas d- Augusto Frederio dos Santos Porto
Chapeos para senhoras.
Chegaram de Paris as mais lindas chapelinas c chapos de palha da Italia para senhoras.
Hicas capas e soutembarques de seda preta- e caseraira de cr para senhoras.
CoHes de superior morentique branco para vestidos de noivas.
Camisas inglezas muito superiores para homens, peitds, punhos e colarinhos de linho.
Chapeos de seda para cabera e chapeos de sol de seda inglezes.
Lencos de labyrintbo francezes a 15 cada nm.
Camisas de menino muito superiores.
Cortes de la de barra para vestidos de senhoras de 135 a 18$.
A mesma loja tem o maior e mais superior sortiraento de
Estelras para salas.
Neste estabelecimenlo encontrarao os senhores que precisaren! forrar suas salas com esteiras
otda e qualquer quantidade que desejarem de 4, 5 e .6 palmos de largura, sendo a qualidade muijo
superior e por mdico preco.
ROUPA FEITA
A ttenco.
\ovos enfeitcs para senhora.
A aguia-branca acaba de receber um bello e va-
riado sortimcto de enfees de diversas qualidades,
e o que de mais moderno possivel rncontrar-se
aqui, faiendo-se notareis por suas novidade e ele-
gancia uns, cuja grade de um fino e delicado te-
cido a que apropriadamente *e chama invisivel.
Assim, a vista desse completo soi timento, qualquer
cidadao munido de dinheiro est habilitado a com-
pra-Ios : lia ra do Queimado, luja d'aguia-branca
D. 8.
Precisa-se de um escravo para servico interno
e externo, paga-se bem : na ra do Oueimado n.
29, loja.________________ _________
Os abaixo assignados derlaram que Luiz Fer-
nandes de Torres Marinho deixou de ser seu cai-
xciro de cobrancas. Recife, 19 de julho de 1864.
___________Silva Antunes & Irrao.
Da casa de Manoel los da Silva Neiva, sita
na ra das Cruzes ero Santo Antonio n. 41, segun-
do andar, desappareceu hontem o caboclinho livre
de nome Francelino, com idade de 12 annos, que
Ihe servia de criado : roga-se, pois, a quem o ap-
prehender, que o conduza casa que ser recom-
pensado ; prevenindo-se a aquelle que o tiver oc- versos tamanh
culto, que contra o mesmo se proceder na forma ce!'ana os pretendentes
da lei.
At'IICaO
Bonitas bonecas.
Com rosto de cera, massa e poreellana.
Aoba-se na loja d^gfa-brancarua do Queima-
8, um grande sortimento de bonecas de di-
0 dono da lojadoDeija-fior, na ra do Queimado
n. 63, acaba de abrir uui oulro espacoso estabele-
cimenlo de miudezas na mesma ra ti. 69, por isso
avisa aos seus fregue7.es c amigos, que nesles dous
estabelecimentos encontrarSo sempre grande sorti-
mento de miudezas, perfumaras e objectos de gos-
tos; e vender sempre mais barato que outro qual-
quer, como abaixo se ver.
Peates dourados de travessa.
Delicados pentes dourados de travessa para me-
com rosto de cera, massa e por- n,nas a 1*500 cada um, ditos sem ser dourados a
rs. cada um : as lojas do Ilcija-Oor, ra do
munidos de dinheiro

NO
% ^m
I


V-

M& DD ^'{rJIllMiD)"^
K.ETREXRO VERDE.
Nesle estabelecimenlo ha sempre um sortimento completo de ronpa feita de 2
M todas as qualidades, tambera se manda fazer por medida, vontade dos concor-
rentes, para o que tem nm dos memores professores, assim como tambem tem um
grande e variado sortimento de fazendas de todas as qualidades, para senhoras,
homens e meninos.
Casacas de panno preto, 350 e 300000 Ditos de setim preto. .
Sobrecasacas idem, 300 e. 250000 Ditos de ditos e seda branco,
Paletos idem e de cores, 250, 60 e.......
O abaixo assignado declara que vende pedras
de alvenaria extrahidas da ilha de Santo Aleixo,
botando-as era qualquer dos portas desta cidade,
por 25000 a tonelada : quera pretender dirija-se a
ra do Brum n. 70.
acharo boa disposicao para os vender.
Botoes de cornalina
e outras qualidades para coletas
Queimado ns. 63 e 69.
Vullinlias
. de aljofares.
GRANDE
sortimento de fazendas novas bara-
lissimas na loja e armazem de fa-
zendas baratas na ra da 'mperatriz
n. 56, loja da Arar, de Lourenco
Pereira .lleudes Goimares.
Coi les do chita a 20400.
Vende se cortes de chitas para vestidos a 25100,
ditas de dita franceza com 10 covados a 35200,
cortes de cassa francezes a 2,5 e 25500 : na ra
da Imperatriz n. 56, loja da Arara.
Arara vende a 160 rs.
Vende-se fil de linho de cores a 160 rs. o co-
vado, dito branco para forro a 320 rs. a vara, tar-
latana de cores a 610 rs. a vara, lencos brancos a
Im-
John Donnelly.
Lindas voltinhas de aljofare's cora cruzes de pe-: IZlTu 1? U'" '' "* 'ja da krara rU3 da
A Aguia branca acaba de receber um novo e dnnhas imitando a brillantes a l& cada orna : as i' u, i ,
variado sortimento daquelles apreciados botoes de lojas do Beija-flor, ra do Queimado ns. 63 e 69. *8 j*"""" da *"* a 320
e encarnados, chatos e redon-1 Luvas de Jouvin
Ainda se acha por alugar o sallo terreo da
ra do Hospicio n. 26, que tem o lecto forrado de
estuque e o pavimento de oleado, com accommo-
dafoes sufficientes para habitaco de urna familia
poueo numerosa ; e tambem serve para reunides
de alguma sociedade Iliteraria por ser muito
fresco.
cornalina brancos
tS SdldaSn SSLTS!iS!STJ I a C,n^aram pelo ultimo va'po'r'a's desejadas luvas
ser vendidas pelo commodo e inalteravel preco de de Jouvin de todas as cores, tanto para horaens
perola, raassa e osso, com diflerenfes modes para
0 mesmo flm.
{Je_v^ pois, qae o pretndeme munido do di.
na ra do! 1
Comprase
cobre e lato : no armazem
oitao da secretaria de polica.
2*AtaradUe?ses receben tambera outros de madre- EJUE+SB. "*! Beja'flr' ""
Talheres para meninos.
Vendem-se talheres de cabo de balanco para me-
nheiro achara sormentoTVntad"li,,r'Sl1,,05>0t,,,,,,hS! "!? lojas do Be'a-flor'
Queimado loja d'Aguia branca n 8 rua do Que,mado ns. 63 e b9.
) ae*a* Perfumarlas. as para sopa a 35600 e l|400 a duzia, ditas para
Na rua do Queimado n. 8 loja d'Agua-Branca, os I cha a 2 e 2,5100 a duzia, ditas para assucar a
rreguezes munidos de dinheiro encootrarao, boni- j ^00 rs. cada urna,^ditas para terrina a 2fi cada
tos bausinhos cobertos de couro e com 6 frasqni- i uma> e s quem vende por estes preeos as loja=
Bhos de extractos por 1*500 cada um, e outros i do Beija-flor, rua do Queimado us. 63 e 69.
da bola ama/ella no cobertos de papelo com 9 frasouinhos por 2000 Facas e garios
=3----------1-------nr ?^Ca,m?ha/LCOm 6 ?SSr" 8JSP1 m\ Vendem-se facas e garfos oitavados a 2800a
e prata era obras velhas *000 uraa, outras cora 12 ditos por 2000 urna, duzia, ditas cravadas, cabo preto e branco a 3* a
COMPRAS.
- rs. o miado.
fA^e^m'r?iaazmhasparaveslidos 280, 320,
400, 500 e 610 o covado, ditas lisas proprias para
capas e vestidos de senhoras a 400 e 600 rs. o co-
vado : na rua da Imperatriz n. 56, loja da Arara.
Arara vende as chitas para eoberia a 320 rs.
Vendem-se chitas para coberta-s a 320, 360, 40O<
6800 rs. o covado, dita encarnada adamascada a
500 rs. o covado: na rua da Imperatriz n. 56 loia.
da Arara. '
200, 450 e......100000
5 Ditos decasemira, 200, 150,
120, 100 e...... 70000
Ditos de alpaca, 50, 40 e .
Ditos ditos pretos, 90, 70,
50, 40 e......
Ditos de brim e ganga de co-
res, 40500, 40, 30500 e. .
Ditos branco de linho, 60, 50 e
! Ditos de merifi preto de cor-
m dao, 100, 70 e..... 50000
Wk Calcas de casemira preta, 120,
&; 100, 80e......70000
& Ditas de cores, 90, 80 e. .
M Ditas de meia casemira de c-
30500 i
30500
30000
400001
50000)
50OOOJ
40000
20500
Compra-se euro
daga-se Lem: na loja de Lilhetes da pracada Inde outras com 3 ditos, cuja coberta parece'tartaruga'
pendencia n. 28._________________ a 1,5500 cada urna, e outras com pastilhas de chei-
Comprase cobre velho : na'fua do Brum nu- ? a 5^ 1^ c f*0/*- .
mero 78._____________ fcnvelopes bordados e carloes com bei-
ras (loiiradits.
Ditos de gorgurao de seda
pretos e de cores, 60, 50 e
Colletes de fusto e brim bran-
co, 30500, 30 e .
Seroulas de brim de linho,
20400 e......20000
Ditas de algodo, 10600 e. 10400
Camisas de peitos de linho,
40, 30 e......20500
Ditas de madapolo, 20500,
20 e........10600
Chapeos de massa, pretos fran-
cezes, 100, 90 e. 80500
70000, Ditos de filtro, 50, 40,30500 e 20000
Ditos de sol, de seda, 120,
na rua
Agr.
Nova, escriptorio dos Srs. Quinteiro 4
Rotula cuma porta.
Compra se para urna porta de urna casa terrea :' .i?'*?, afUia 5* rua Qoeimado n. 8,
mi Wa .wuirfnnS ,wcc v.V_.^ achavam-se a venda bonitos envolopes bordados e
cart5es com beiras douradas, tendo de uns e de
outros, maiores e menores, proprios para partici-
pacoes de casameiitos, bailes etc.
Completo sortimento de fitas
finas, lisas e lavradas.
A aguia branca recebcu um grande e completo
sortimento de fitas de diversas larguras e qualida-
des, tanto lisas como lavradas, e em todas ellas co-
nhece-se a superioridade da fazenda, notando-se
Compra-se urna mulatinha ou negrinha cora
: idade de 11 14 annos: na rua Direita n. 113.
Compra-se uina casa terrea com 2 salas e 3
quarlos, quintal e cacimba, que seja no bairro da
Boa-Vista ou Santo Antonio : quem quizer annun-
| ci para ser procurad.
Compra-se una negra moca que seja bonita J
| figura, que saiba engommar e cozinhar, prefere-so,
com cria de 4 6 mezes ; na rua larga do Rosario.
numero 30.
Compra-se urna negra de bonita figura e sem
vicios, que saiba cozinhar e engommar bem : na,
rua de Apollo n. 28.
Compra-se um carro americano, novo ou com
pouco uso : na rua do Crespo n. i9, loja.
duzia, ditas de balanco de 1 botao tinas a 5,5200
ditas de 2 botoes muito finas a 6,5500 a duzia, ditas
de 1 botao para deces e fructas a :>> a duzia, ditas
de 2 botoes a 5200 a duzia : as lojas do Beija-
flor, rua do Queimado ns. 63 e 69.
Tiras liordadas.
Vendem-se tiras bordadas, a pe?a a 13100, 1,8200
e 1,5300 : as lojas do Beija-Dor, rua do Queimado
ns. 63 e 69.
abados bordados.
Vendem-se babados bordados tie varias larguras
a peca a 1,5600, 13800, 2,5, 25200 e 25100 : as
| lojas do Beija-flor, rua do Queimado ns. 63 e 69.
Lindos sapatinlins.
Vendem-se lindos sapatinhos para baptisados de
chancas a 15500 e 2,5 o par : as lojas do Beija-
STlwd"i bom gosm ovos e'lindos dse- i flor> rua do 0-j- "s/63 e J9.
res, 50000 e.....40000 i 110, 70 e......60000
Ditas de princeza e merino pre-
to de cordao, 40500 e. ,
Ditas de brim branco e de co-
res, 50, 40500, 40 e .
Ditas de ganga de cores, 30 e
Colletes de velludo preto e de
Collaiinhos de linho fino, ulti-
40000 ma moda duzia. .
Sortimento completo de grava-
20500 tas.
20500 Toalhas para rosto, duzia, 110,
le........
cores, 90 e......70000 Chapos deso, de alpaca, pre-
60000
0
60000
VENDAS.
Vendem-se
Ditos de casemira preta, 50 e
Ditos de ditas de cores 50
40 e........
40000 tos e de cores.....40000 $
Lences de bramante de linho. 30000 W
30500 Cobertas de chita chineza.. 20500 fg
CONSULTORIO MEDICO-CIRIRGICO
DO
DR. PEDRO DE ATTAHYDE LORO MOSCOSO,
MEDICO, 1 Vi; J Jis< i; OPUIMDOR.
3 Rua da Gloria, casa do Fundio 3
O Dr. Lobo Moscoso d consultas gratuitas aos pobres lodos os das das 7 s 1
horas da manliaa, e das 6 e mcias 8 horas da noile, excepto dos dias santificados
Pharmacia especial lomeopathica
No mesmo consultorio ha sempre o mais appropriado sortimento de carteiras
tubos avulsos, assim como tinturas de varias dymnamisaces e pelos preces seguintes
Carteiras de 12 tubos grandes. 120000
de 24 tubos grandes. 180000
de 30 lubos grandes. 240000
de 48 tubos grandes. 300000
de60 tubos grandes. 350000
Prepara-se qualquer carteira conforme o pedido que se fizer, e com os remedios
que se pedir.
Ura lubn avu'so ou frasco de tfntura de meia onca 10 00.
Sendo para cima de 2, cuslatao os precos estabelecdos para as carteiras.
lia tubos mais jiequenos cada um a 500 ris.
do baratamente a dinheiro vista.
SAPATOS DE BURRACHA
a IgOOO, 1^500 e ,<.(o o par
na rua do Queimado loja d'Aguia-Branca n. 8.
latas com banha fina.
J por diversas vezes a aguia branca tem rece-
bido dessa banha fina em latas, e tal tem sido a
prompta erpida extracto della, que nao tem da-
do lugar a aguia branca avisar a sua boa fregue-
zia, pelo (jue talvez a maior parte della s agora
saber da vinda dessa boa banha. Ella vem em
latas de 1|2 e 1 libra, e contina a ser vendida pe-
los baratissimos presos de 2,5 e 3,5000. Apar da
superioridade da qualidade della esto os agrada-
veis e finos cheiros de rosa, jasmim, laranja, bou-
quet, e flor de Italia. A boa freguezia assim scien-
tedirigir-se com dinheiro rua do Queimado,
loja d'aguia branca n. 8.
Banha fiua em copos de por-
celana dourada com ins-
cripgoes.
K j bem conhecida pela boa freguezia d'aguia
______________________ branca a superioridade da banha que vem nos co-
A 1800. pos de porcelana dourada com maviosas e jocose-
Vendem-se queijos chegados neste vapor, muito rias nscripcoes, as quaes agora vieram de novo
frescaes a l800, banha refinada a 340 rs. a libra : K0-^. Pelo que essa fina banha pode anda ser
ua rua das Cruzes n. 21, esquina da travessa do mal| ror>hecida por aquelles que quizerem fazer
Ouvidor. |um hom presente, com tanto que comparecam mu-
nidos de dinheiro na rua do Queimado, loja'd'aguia
as Revue des Dcux Mondes de 15 de mareo, Io de
abril, Io" e 15 de maio, Io dejunho, 15 de agosto,
; lo de outubro, 15 de novembro, 1. e 15 de de
; zembro de 1863,1 e 15 de Janeiro, 1" e 15 de fe-
I vereiro de 1861, a 15200 cada volume; fondas Pe-
\ ninsulares por Jos de Torres por 25000: Floras
sem fructo por A. Garret por 15000; Passeios e
pliantasias por Julio Cezar Machado per 15500 ;
. A missao especial do visconde de Atoantes por 25;
na rua do Crespo n. 4 loja.
Vendem-se caixoes vasios a 1:760
cada um : na rua das Cruzes n. 4i.
linho do Porto superior
em caixas de urna e dtias duzias : tem para ven-
der Antonio Luiz de Oliveira Azevedo& C, no seo
escriptorio rua da Cruz n. 1.
A OS o milheii'o de scbolas.
Xo armazem da rua da Moeda n 47, vende-se
pelo preco cima indicado selas novas e em
boni estado.
Vende-se um armazem de sal, sortido de tu-
| do tendente ao mesmo, ou troca-se por lima taber-
na com poucos fundos, e tenha iguaes commodos
para familia : na rua Direita dos Afogado?, n. 22,
se dir.
nhos, isso tanto as malisadas como as brancas,
e pela rommodidade dos precos o pretndeme que
se dirigir munido de dinheiro rua do Queimado
loja da aguia branca n. 8, ser bem servido.
Capachos inglezes.
Na loja da aguia branca, rua do Queimado n. 8
vendem-se bons capachos inglezes, os quaes alm
de bonitos sao de immensa duracao, pelo que se
tornara baratos pelos precos de 45, 55, 65 e 75 ''de seda a l&iW a Pe?a : as lojas do Beija-flor,
cada um. rua do Queimado ns. 63 e 69.
Cartas francezas. r litas brancas naradebrum.
A aguia branca, na rua do Queimado n. 8, rece- Vendem-se pegas de fita branca de linho para
beu um novo sortimento de finas cartas francezas ebrum a 400 rs. a pega : as lojas do Beija-flor
com beiras douradas e brancas, e as est venden- na rua do Queimado ns. 63 e 69.
Cuines para punhos.
Vendem-se botoezinhos demadreperolaedemar-
fim para punhos a 320 rs. o par, ditos encarnadi-
nhos a 120 rs. o par : as lojas do Beija-flor, rua
do Queimado ns. 63 e 69.
Fitas para debrum de vestidos.
Vendem-se fitas de la de todas as cores para
debrum de vestido a 900 rs. a pega, ditas pretas
Na rua do Imperador n. 28
vendem-se e alugam-se superiores bixas em pe-
quenas e grandes porgoes.
Kant'Anna.
Atha-se venda a novena da gloriosa Sant'An-
na, bem impressa, e em brochura : na rua do Im- para senhora que estiio de luto a 7
perador n. 15. na rua da Imperatriz n. 56. A loja
I.IV ROS.
A mellior obra da homeopathta, o.Manual de Medicina Homcopatliicodo Dr. Jahr, Vende-se em casa de Johnston Pater &
dons grandes volumes com diccionario............ 205000 C rua do Vigario, n. 3. um bello sorti-
Medicina domestica do Dr. llering,........... 10#000 ment de relogios de ouro patenle in-
Repertorio do Dr. Mello Moraes............. G000 glez, de um dos mais afamados fabricantes
Diccionario de termos de medicina ........... 3-000; de Liverpool, e tambem urna variedade de
Os remedios deste estabelecimenlo sao por detnais condecidos e dispensam portan-' bonitos trancellins para os mesmos
to de serem otramente recommendados aspessoas que quizerem usar de remedios ver- Vende-se a importante obra-PereiraeSooza
dadeiros, enrgicos e duradores: ba tudo do mellior que se pode desejar, globos de ver-
qranea n. 8.
Vende-se alpaca preta a 500 rs. o covado.
Vende-se alpaca preta para vestidos a 500, 600,
700 e 800 rs., tina de cordao a 800 rs para pale-
to!, princeza preta a 800 e 640 o covado, bombazi-
na preta fina a 15,400 o covado, laazinhas preta
20 o covado :
. esta abertaat
s 9 horas da noite.
Micas fitas lavradas.
Vendem-se muito ricas fitas lavradas para sinto
de senhora e meninas : as lojas do Beija-flor, rua
do Queimado ns. 63 e 69.
Espedios de Jacaranda.
Vendem-se espelbos de columnas, de Jacaranda,
a 35 e 45500 cada um, ditos de madeira amarella
a 25400 e 25800 : as lojas do Beija-flor, na rua
do Queimado ns. 63 e 69.
Fitas de velludo estreilas.
Vendem-se fitinhas estrellas de velludo para en-
feite de vestido a 900, 15 e 15200 a peca: as lo-
jas do Beija-flor, rua do Queimado ns. 63 e 69.
Trancas de la para bordar.
Vendem-se trancinhas de la pretas para bor-
dar camisinhas e vestidos a 80 e 160 rs. a pecinha,
ditas brancas com 40 varas a 600 rs. a peca, e ou
ira maltas cousas que se tornaro uufadonlio men-
ciona-las, pois s com a vista se poder vero gran-
de sortimento das lojas do Beija-flor, na rua do
Queimado ns. 63 e 69.
SALSAPARRILHA
fazendas karatas de
roa d Queimado, n.
Xo armazem ric
Sanios < oelho
19, vende-seo seguiute*
Allenco.
I.azinhas.
Bicas laazinhas para vestido, fazenda a mellior
que tem vindo ao mercado,
,_. ------ 1VV tanto em gosto como
Apndice as prime.ras linhas ou todas as leis era qualidade da fazenda, pelo baratissimo preco
dadeiro assucar de leite, notaveis pela sua boa conservaco, tinturados mais acreditados estravaeanles etc. citadas nesea obra IV. Na i-'J
estabelecimentos europeos, a mais exacta e aecurada preparacao, e portanto a maior ener-! nTrVaToTr^niT10 aarcode Sant0 AntODio'
gia e certeza em seus effeitos. : -. 'rua go LresP-______.______________
s-, i i Vende-se urna caixa de ferros de engommar,
t.aSa ae SaUCle Vara eSCraVOS. vindos H deFran?a, umacamadeca-
n^v,~ i ... sal, e troca-se urna imagem da Conceico, tudo isso
Kecebe-se escra\os para tratar de qualquer enfermidade ou fazer-se-lhe qualquer I de urna familia que se retira para fra da provin-
operacao, para o que o annunciante julga-se suficientemente habilitado cia : naruada Gloria n. 60 ss dir quem vende
Otratamento o melhor possivel, tanto na parte alimentar, como na medica, e'esses 0,,jeclos-
funccionando a casa a mais de quatro annos, ha muitas pessoas de cujo conceito se nao
pode duvidar, que pdem ser consultados por aquelles
doentes.
que desejarem mandar seus
Paga-se 2-JOOO por da durante 60 dias e d*ahi em diante 10500.
As operaces sero previamente ajustadas, se nao se quizerem sujeitar aos precos
razoaveis que costuma pedir o annunciante.
DE
de 560 rs. o covado.
Laazinhas miudinhas carmezins, proprias para
vestidos de meninas, e camisinhas a 640 o covado.
Cortes de la com 15 covados pelo baratissimo
prego de 65.
Cobertas de chita da India pelo baratissimo preco
Lencoes de panno de linho a 25.
Lencoes de bramante de linhe fino pelo baratissimo
prego de 35200.
Bramante de linho fino com 10 palmos de largura
pelo baratissimo preco de 25500 a vara.
Atoalhado adamascado proprio para toalhademesa
Vende-se um terreno na rua Imperial, promp-1 a 25000 a vara.
Vende-se a taberna n. 149 na rua Imperial'
bastante afreguezada ( nao tem fundos), e o motivo
se dir : a tratar na mesma.
'^m^im
BE BRISTGL.
As curas milagrosa: de
CHAWAS A.\TIAS,
EMFEafflDBSS SYPHlflJCAS,
ErysineLts, P.heumatismo,
Nsvralgias, Escorbuto,
etc.. o-.. etc..
(piu tem
nome i
c Uailu O
al ti
> re
Salsaparrilha de Bristol
por todas partes
tmente devidas
(! universo, silo to
to para se edificar, com bons coramodos e propor-
(Ges, por prego commodo : a tratar na mesma rua
n. 149._______________________________
Fio de algodo da Babia em saceos de 100
libras.
Tem para vender Antonio Luiz de Oliveira Aze-
vedo & C, no seu escriptorio rua da Cruz n. 1.
DE
J. VIGNES.
W. 55. RIJA DO IMPEHADOR M. 55.
Os pianos desta antipa fabrica sao hoje assaz conhecidos para me seia necessario nktr ta n
superioridade, vantgense garantas qae offerecem aos comurot^m^^V^l^IL0
Vende-se urna taberna na rua Imperial n.
139 com poucos fundos, propria para um princi-
piante : a tratar na mesma, ou na rua Direita dos
Afogados n. 32.
Attenco
Vende-se o engenho Soccorro, na freguezia de
nica Legitima c Original
SALSAPARRILHA DE BRISTOL
l'KKI-AKAl.A LXCU'SIVAMKSTB l'Oll
LkSmn & KEMP RE \OVA YORK,
M' A venda ras boticas de Caors Barboza,
oh fina a vootade do comprador
lado e machinismo que obedecer IoZTu raS^/SSS^fiS'SlS** i Pos- da da Victoria, distante 6,800 bracas da eidade do
sua
veis que elles
i melhor que se conhece na freguezia, com trras
i assucar,
em moendade agua por"ser
Fazem-se conforme as enceramendas, tanto nesta fabrica como na do Sr. Blondel. de Paris wio' nara nfrfor8! '^SS 5uJ a,
rrespondente de i Vignes, em cuja capital forara sempre premiados em todas as eipos^oes"8' 8C' I gra leSsfSadTem raSde USEflZ
No mesmo estabelecimento se acha sempre um explendido e variado sortimento de msicas dos i banhado por detraz Z sSSVBSSa^
memores autores da Europa, assim como harmnicos e pianos harmnicos, sendo tudo vendido or
pre?*fi commodos e razoaveis.

ARMAZEM DE FtZEMIAS
PE
Custodio, Carvalho & Companhia.
** kija no m i:m % no
Superiores saiaa de fustao para senhoras a 55
Toalhas de linho para mesa a 35500 c i$.
Lenemhos para meninos ura 100 rs.
Lencos brancos para algibeira a 25 a duzia.
Toalhas para rnao duzia 45.
Bramante de linho vara 25.
Fil de linho liso vara 500 rs. ,
_ Ciraude pechlneha.
Fe^as de ntremelos bordados a 15
Tiras bordadas a peca 25.
GoHmhas de cambraiaa 600 e8TO rs.
pela frente pelo riacho Mocaiba. Tambem se ven-
dem alguns escravos, bois, anmaes de To, com
os mais utensis proprios ao fabrico de
assucar :
os pretendentes poder entender-se no eneenh
com a nuva e herdeiros. B.
ATTBNCIAO.
s*
Vede-se eu afora-se em pequeas porces nm
terreno contiguo barreira d Santo Amaro de Ja-
Cambraia de forro a 25600 e 35200.
Guardanapos adamascados a 35800 a duzia.
Toalhas alcochoadas proprias para raaos a 55 a
duzia.
Cortes de caifa de ganga amarella de listras e
delquadros, pelo baratissimo preco de 15200 o
orte.
Cambraia adamascada com 20 varas, propria
para cortinado, pelo baratissimo preco de IO9OOO
a p?a.
Ricos cortes de la Maria Pia pelo baratissimo j roa da Cruz, e Jo5o da C. Bravo preco de 185. A~ MaHro He tlonc '
Pecas de cambraia de salpicos com 8 1|2 varas 0aMaqr
pelo baratissimo preco de 45.
Pecas de platilha de algodo com 10 varas, pro-
pria para saia a 45200.
Esteiras da (odia, proprias para forro de sala,
de 4,5 e 6 palmos de largura, por menos preco do
qae em outra qualquer parte.
Neste armazem tambem se encontrar um gran-
de sortimento de roupas feilas, e por medida.
Na fabrica de sabo da rua do Rangel n. 34 ven-
de-se constantemente sabo massa, tanto em caixas
como a retalho a 200 e 220 rs. a libra.
Algodo da Baha
para saceos de assucar e ronpa de escravo; tero I
para vender Antonio Luiz de Oliveira Azevedo & i
C, no seu escriptorio rua da Cruz n. 1. '
Farinha de mandioca superior
em saceos grandes: vende Antonio Luiz de Olivei-
ra Azevedo & C, no seu escriptorio rua da Cruz
numero 1.
Cassa organdjs da Arara a 210 rs.
ion endem'se cassas organdys para vestidos a 240,.
280 e 320 rs. o covado, riscado francez para ves-
tidos a 280 rs. o covado, gurguro de linho para
vestidos a 280 rs. o covado : na rua da Impera-
triz n. 56, loja da Arara.
As chitas da Arara a 210 rs. e covado.
Vendem-se chitas para vestidos de cores fixas a
240 c 280 o covado, ditas francezas largas a 320,
360, 400, 440 e 500 rs. o covado : na loja da Ara-
ra rua da Imperatriz n. 56.
Lencos de seda da Arara a 800 e lr>.
Vendem-se lengos de seda para algibeira de-
nomem a 800 e 15, lencos de cassa a 200 e 240
rs. : na rua da Imperatriz n. 56, loja da Arara.
Arara vende os veos pretos e de cores a 1000.
Vendem-se veos pretos e de cores para chape-
mas de senhoras pelo preco de 15 cada um, go-
hnhas para senhoras a 240 e 320 rs., manguitos a
15, camisinhas para senhoras a 25, ditas finas
com gravatinha e punhos bordados os mais mo-
dernos que tem vindo a 45500 : na loja da Ara-
ra rua da Imperatriz n. 56.
Arara vende os balees a 2*500.
Vendem-se baloes de 20, 25, 30 e 35 arcos a
25500,35, 35500, 45, 45500, ditos de brilhantina
a 45 : na rua da Imperatriz loja da Arara n. 56-
Corlcs de la a Maria Pia a U e \ 85.
Vendem-se cortes de la a Maria Pia a 85e 185,
pe^as de cambraia lisa fina a 35, 35500 e 45 : na
rua da Imperatriz n. 56 loja da Arara.
Cortes de ganga a 1-S600
Vendem-se cortes de ganga franceza para calca
a 15600, ditas de casemira a 35, ditas finas a 55
e 55500 : na rua da Imperatriz n. 56.
Koupa feita da Arara.
Vendem-se paletots pretos de panno fino a 165.
145 e 125, ditos saceos de panno fino preto e azul
debrnados de fita a 95 e 105, ditos de casemira a
65, 85 e 5, ditos de brim a 25500 e 3j, ditos de
alpaca prelada 35 e 25500, camisas francezas bran-
cas a 25 e 25500, ditas de linho de pregas largas
a 25800 c 3-3, seroulas de algodo a 15600, ditas
de linho a 25, calcas de brim e gangas de cores a
25, ditas de brim pardo a 25500 e 35, ditas bran-
cas a 35500 : na roa da Imperatriz 11. 56 loja da
Arara.
Colchas da Arara a 15
Vendem-se colchas de damasco "para cama a
45, ditas de fnsto a 55, ditas de chita a 25: ua
rua da Imperatriz n. 56, loja da Arara.
Vendem-se gangas para caifas e paletots.
Vendem-se gangas para paletots e calcas a 410
e 500 rs. o covado, fustao para calca a 500 rs. o
covado : na na da Imperatriz n. 56, loja da Arara.
Madapolo francez a ->.
Vendem-se pecas de 'madapolo enfeslado com
12 jardas a 45 e 45500, ditas de 24 jardas ns. RG
a 75, ditas n. 60 a 65500, dito moca a "5500, dita
n. 40 a 85, dita n. 50 a 85500, dita n. 7 a 105, di-
ta SS 95, dita XX 85500. algodo muito encorpado
a 55500 e 65, dito carne de vacea a 75 : na rua
da Imperatriz n. 56 loja da Arara.
Brim de linho a 1 ,)280,
Vende-se brim de linho para calca a 1-5280.
15100, 15800 e 15C00 a vara, brim liso para se-
roulas e lencoes a 500, 560 e 610 a vara, braman-
te de linho a 25200 a vara tem 10 palmos de lar-
gura, bretanha de linho a 610 e 800 rs. a vara,
brim pardo a 800, 640 e 1-5 a vara : na rua da Im-
peratriz n. 56 loja e armazem da Arara, a loja es-
t aborta al as 'J horas'da noite.
H ACHINAS DfiPATENTE
de trabalhar mo para
desearocar algodo
FABRICADAS
Por Plant Brothers & C.'
OLDAX
Estas machinas
pd'lem desearocar
quahrarr especio
.de algodo sem
estragar o fio,
sendo bastante
duaspussoasp.ua
o trabalho; pode
descan;ar urna
arroba de algo-
do em caroca
em 40 minutos,
ou 18 arrobas
por dia ou 5 ar-
robas de algodo
limpo.
Esta machina
a nica que
possue as vantagens de nao destruir o fio do al-
godo e de fazer render o dobro de qualquer ou-
tra com menos trabalho, a sua introdueco para
as provincias deste imperio ser de muito valor
para todos os interessados na lavoura do paiz.
A*im com machinas em ponto grande do mes-
mo systema,oraql serem movidas por animaes,
, agua ou vapor, pas uaes podem desearocar 18 ar-
] robas de algodo ampo por dia.
O algodo descansado por estas machinas tem
muito mais estimacib nos mercados de Europa e
vende-se por maior preco.
As machinas se acham venda unicaraenie era
casa de
San 11 deis Brothers k C.
\. II, praea do Corpo Manto
- RECIFE.
Os nicos agentes neste paiz.
SS"S.22.
_2"= S S 5 &
Eo o 2 *
-Mgs:e-5'S?g-
o
en
:,L
es.fi
d- CE
1
Fumo imperial
olio n. 22, aonde se daro os' t^J^^S^SS tSZ
esclareciente* precisos. i lhor igual ao americano por 15200 rs. para veri'
ficar a verdade os Srs. fumantes podem-se dirigir
fabrica vapor de cigarros amiga rua dos Quar-
Biclias hamburyuezas.
Vendem-se bichas de primtira qualidade : na
rua Nova n. 61, defronte da Illma. cmara muni-
cipal.
g
|-Plala -^^-SW
-, So
^ ? g g
-o w 5
22o
in
2
g
ce
w
Se
sj
o B
_. ?>
1
U
gj
S'SLS
Sebo do Pono
Para os fabricantes de velas.
Vende-se sebo do Porto o'o superior qualidade
em caitas de urna arroba especJal para velas de
coraposco : na rua do Vigario n. .26.
teis de Polica n. 21.
Carvo animal.
Farello de Lisboa superior.
Cal virgem nova ; na rua do Vigario n. 19,
primeiro andar.
Sal do As.su'
Vende Antonio Luiz de Oliveira Azevedo & C,
no seu escriptoriorua da Cruz n 1.
Todos qaerem
Do grande sortimento de laazinhas mui-
to bonitinhas de todas as qualidades,
gostos e preco* jegnintes a 360, 400 e
480 rs. o covado que se vendem
SO na rua do Crespo n. 1,
Loja do baraleiro.
Mt UlO Farinha de mandioca
ensacada e da melhor que ha : vende Mieuel Jos
iTd'"-sesaf0lran^s cora railho a 35500 o Alves no sen escriptorio, casa n. 19 da ruada
-
i
I
B
o_
r
c&
CA
Vi
a
o
s
a
s
a
er
1
2


e
s
i*
i
c
s
, saeeo : na rua da Madre de Dos n. 9.
Cruz.
AinriEfiGA
Salitre refinado, superior qualidade, vinho Bo
deaux, differentes qualidades, mais barato(in
qualquer parte : no armazem de E. A.
C, rua da Cruz n. 48.
\
<
1


'MMMH
^r
Diario 4c Pcrnajnmeo Quinta felra 1 de lulbo de 1SS4.
Grande liquidaba*)
de frondas na loja do Patio, raa da Imperilrii i.
60, de Gana & Silva.
c0d-5 tiiio de fajeadas ingleas, francezas, allemaes e
suissas, proprias lauto para praca como para o
mato, prometiendo tender-se mais ralo no que
em outra qualquer parle principalmenle seudo em
porfo e de toda* as fazendas dao-se as amostras
deixando car penhor ou maudam-se levar em ca-
sa pelos caiieiros da loja do Pavo.
As chitas da Para.
Vendem-se superiores chitas claras e escuras pe-
lo barato preco de 240 e 280 rs. sendo tintas segu-
res, ditas francezas finas a 320, 340, 360, 400 e
500 rs., o covado, ditas pretas largas e estreitas,
riscados escocezes finos a 240 rs. o covado, isto na
loja do Pavo ra da Imperatriz n. 60 de Gama &
Silva.
As cassas do Pavo a 240, 280, 300 e 320 rs.
Vendem-se finissimas cassas persianas cores fi-
las a 320 rs. o covado,ditas francezas milito finas
a 240 e 280 rs., ditas iugzezas a 240 e 280 rs. o
covado, unissimo organdy matisado com desenlio*
miudinuos a 320 rs. o covado, cassas garibaldinas
mnito finas a 320 rs., isto na loja do Pavo ra da
Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
As liaiinba da eiposire do Pavo.
Vendem-se as mais modernas lazinbas mossan-
bique chegadas pelo ultime vapor francez sendo
de ama s cor ou de listas miudinhas cora 4 pal
mus de largura, proprias para vestido de senhora,
roupa para meninos e capas, e pelo baratissimo
preco de 550 rs. o covado, ditas entestadas trans-
parentes de quadrinhos a 500, 400 e 360 rs. o co-
vado, ditas matisadas muito finas a 500 e 400 rs.,
ditas mais baratas do que chita tambem matisadas
a 320 rs. o covado, ditas a Maria Pia com palma
de seda e 4 palmos de largura a 800 rs. o covado,
e ditas de ama s cor parda, azul, cor de h rio e
perola proprias para vestidos, sautembarques e
garibaldes a 720 rs. o covado, ditas escocezas a
800 e 400 rs isto s na loja do Pavo, ra da Im-
peratriz n. 60, de Gama & Silva.
Os chales do Pavo.
Vendem-se finos chales de crepon estampados
pelo barato preco de 65, 75, 8$, ditos de ponta re-
donda a "5 i; 85, ditos pretos ricamente bordados
a retroz com vidriiho a 125, ditos pretos lisos a
55, ditos de cores a 45500 e 55, ditos de mermo
estampados a 25 e 35, ditos de la a 15280 e 25.
ditos de retroz preto para luto a 65, isto na loja
do Pavo ra da Imperatriz n. 60, de Gama &
Silva.
0 Pavio vende para loto.
Vende-se superior setim da China fazenda toda
de la sem lastro tendo 6 palmos de largura pro-
prio para vestidos, paletols, capas etc., pelo bara-
to preco de 25, 25200, 25500 o covado, cassas
pretas lisas, chitas pretas largas e estreitas, chales
de merino lisos e bordados a vidriiho, manguitos
comgollinhas eoutros muitos arligos que se ven-
dem por precos razoaveis : na loja do Pavo ra
da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Os vestidos do Pavo
Vende-se ricos vestidos de grosdenaple preto ri-
camente bordados a veludo pelo barato preco de
405, sendo fazenda que sempre se vendeu a 1005
e i05 ; ditos de cambraia brancos ricamente bor-
dados a croch, sendo proprios para baile e casa-
mento a 10,15, 20 e 305; ditos de la com lindas
barras a 18 e 155; iste na loja do Pavo ra
da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Os pannos do Pavo.
Vende-se panno preto muito superior pelo barato
preco de 25, 25500,35 e3j)500, ditos muito Uosa
45, 55 e 65, corles de casemira prea enfestada a
45, 45300 e 65, casemira preta fina de rima s
largura muito fina a 15800, 25, 25300 e 35, cor-
tes de casemira de cor a 55, 55300 e 65, casemi-
ras enfestadas de urna s cor proprias para caifa,
palelots, colletes, capas para senhora, roupas para
meninos a 35 e 3*500 o covado, islo na loja do
Pavo, ra da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
A ronpa do Pavo.
Vendem-se palelots de panno preto sobrecasa-
cos fazenda muito boa a 125, ditos muito linos a
165, 20?, 25-5 e 305, calcas de casemira prcta boa
fazenda a 45500,55, 6-5, 75 e 85, paletots saceos
de panno preto a 75. ditos de casemira de cor a
65 e "5, ditos de alpaca preta, ditos de merino
preto, dilos de brim de cores, calcas de casemira
de cor a 45, 35. 65, 75, dilos de caxemira da
Escossia a 35, dilos de brim pardo a 25300, ditos
de cer a 25 e 25500, ditos brancos muito finos,
Sto na loja do Pavo, ra da Imperatriz n. 60, de
Gama & Silva.
Os cortinados do pavo.
Vendem-se ricos cortinados proprios para janel-
la e camas pelo barato preco de 95 o par, sendo o
melhor que ha no mercado : na ra da Imperatriz
d. 60, de Gama & Silva.
As colchas do Pavo.
Vendem-se colchas de linho alcochoadas pro-
prias para cama pelo barato preco de 55 cada urna
na ra da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva
As precalas do Pavo.
Vendem-se as mais lindas precalas que tem viu-
do ao mercado chegadas pelo ultimo vapor fran-
cez, pelo barato preco de 600 rs. o covado, ditas
de lislrinha muito miudinhas proprias para vestidos
e roupas de meninos e meninas pelo biralo preco
de 500 rs. ; s o Pavo ra da Imperatriz n. 60,
loja de Gama & Silva.
Os souteanbarques do Pavo
10 e i 5># so o Pavo.
Vendem-se os mais lindos souteanbarques que
tem vindo ltimamente de lazinha e caxemira ri-
camente bordados e enfeitados, cures muito delica-
das pelo barato prego de 105 e 155 ; fazenda^esta
que em outras lojas se vendem per 205 e 255,
s para liquidar : na loja e armazem do Pavo
ra da Imperatriz n. 60 de Gama & Silva.
As chitas do Pavo 8$-fiOO e
ZgHOO o corte.
Vendem-se cortes de chita com doze covados
cada corte, ditos com dez covados a 25400, fazen-
da muito boa, e que nao desbota, s na loja do Pa-
vo tem esta pecluncha ; a ra da Imperatriz n.
60 de Gama & Silva.
Las de urna so cor.
Vendem-se lazinbas de urna s cor, sendo en-
carnada, azul, cinzenia, cor de caf, lirio claro, li-
rio roxo cor de perola pelo baratissimo preco de
640 o covado, fazenda muito fina s o Pavo, ra
da Imperatriz n. 60 loja e armazem de Gama A
Silva.
Panno de linho.
Vende-se panno de linho com 4 palmos de lar-
gura proprio para lences, toalhas e ceroulas pelo
barato preco de 640 rs. a vara, bramante de linho
com 10 palmos de largura a 25500, algodaozmho
monstro com 8 palmos de largura a 15, pecas de
Hamburgo com 20 taras a 95, 105 e 115, pecas de
madapoln fino a 75500, 85, 95 e 105, ditas de
algodozinho a 65, 65500 e 75, e outras multas
fazendas brancas que se vendem muito baratas
afim de apurar dinheiro : na loja do Pavo ra da
imperatriz n. 60, de Gama & Silva,
O bramante do Pavo com doze
palmos de largnra.
Vende-se bramante de linho puro, muito fino com
doze palmos de largura o melhor e mais largo que
tem vindo ao mercado pelo barato preco de 25800
rs.a vara ; s na loja do Pavo de Gama & Silva,
atia da Imperatriz n. 60.
As precalas do Pavo.
Vendem-se as mais lindas precalas qus tem vin-
do ao mercado chegadas pelo ultimo vapor francez,
oelo barato preco de 600 rs. o covado, ditas de lis-
lrinha muito miudinhas proprias para vestidos e
roupas de meninos e meniuas pelo barato preco
de 500 rs.: s o Pavo ra da Imperatriz n. 60,
loje de Gama A Silva. _
Os baloes do Pavao.
Vendem-se crinolinas ou baloes de 30 arcos tan-
brancos corno de cores, sendo americanos qup
sio os melhorcs por se nao quebraren! a oOO e
uIS arcos a 45, ditos de mussehna com libados
kJk ditos para menina a 25 e 35 : na loja do Pa-
vTrua da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
0 Pavo vende 8 Vendem-se os mais lindos cortes de vestidos a
u,ri Pia cora lindas harpas de seda, sendo che-
Sdos pelo oltimo vapor francez pelo barato preco
STm cada um : s na loja do Pavao ra da Irape-
atrlln 60, de Gama* Silva.
Os baloes do Pavo.
A 2*500 s o Pa*io.
Vende-se baloes com 20,23 e 30 arcos pelo ba-
l^mn nreco de 25500, assim como tem um
mnimo preco iae s\ ', ara meninas de uj-
?ttfi3^*^"> pre.Kde *S00'
d^ndnffues5o baloes de arcos os melhores que
KS?!Strpr!.8 *> Gama & Silva.
ESPLENDIDO SORTIMENTO DE MOLHADOS
]. 9 RIJA RO CRESPO I. 9
Esquina que volta para a raa do Imperador


iV
DE
(.vio se enganem com a mitra)
AMIGOS!
N5o leiam este annuncio com precipitacao.


Confronten) os precos dos ootros annunciantes.
Venham ver os gneros que temos expostos a venda.
A vista faz f.
Nao temos palavras bombsticas.
Nao nos enculcamos o primeiro recebedor de conta propria.
Nao desacreditamos ao collega porque nao quiz ser nosso socio.
Val a quem toca.
Para abastecer a todos os habitantes desta bella provincia ainda nlo so sufficien-
tes as casas que actualmente oxistem abortas com grandes proporcoes para terem um
magnifico sortimento de molhados; assim, pois, os propietarios do Armazem Principal
nao invejam a sor te dos seos collegas.
Habitantes de Pernambuco.
Nos temos um excellente sortimento dos melhores gneros que se pode achar
em nosso mercado. Vinde ao nosso estabelecimento, e se a vossa boa f fr Iludida
urna s vez ao menos, castigai-nos nao voltando mais a nossa casa.
Amendoas confeitadas de bonitas cores a dem de Hollanda em garrafes com 24
i,ooo rs. a libra. i garrafas a 7,2oo rs. com o garra (To.
dem de casca muito novas a 3oo rs. a libra. 'Lentilhas excellente legume para sopa e gui-
Avellaas a 2oo rs. a libra. j zados a 2oo rs. a libra.
Ameixas francezas em caixinhas com lindas Licores francezes de todas as qualidades a
estampas a l,2oo, l,4oo e i,600 rs. cada | 800 e l.ooo rs. as garrafas grandes.
urna. j Manteiga ingleza perfeitamente flor a 800 e
dem em frasco de vidro com rolha do mes- j 96o rs. a libra.
mo ou de metal, a l,2oo e 14oo rs. ca- dem franceza nova j deste anno a 600 rs.
da um. a libra, e D60 rs. em barris inteiros.
dem em frasco grandes 2,5oo rs. cada um. Marmelada especial dos melhores fabricantes
dem em latas de 1 '/s e 3 nIjras a i>200 e
2,ooo rs.
de Lisboa a 600 e 64o rs. a libra, lia latas
de differentes tamanhos.
Arroz da India e Maranho o melhor que se Massa de tomate em latas de 1 libra 56o rs.
p le desejar a loo e 12o rs. a libra e; cada urna.
2,8oo e 3,4oo rs. a arroba. dem para soda estrelinha, pevide e rodinha
Azeite doce de Lisboa a 600 rs. a garrafa, em caixinhas sortidas a 3,000 e 3,5oo rs.
e 4,8oo rs. a caada. cada urna e 5oo rs. a libra,
dem francez clarificado em garrafas bran- dem macarrao, talerim e aletria a 4oo rs.
cas a 9oo rs. cada urna, e lo,ooo rs. a
caixa com 1 duzia.
Alfazema muito nova e limpa a 32o rs. a li-
bra.
Alpista a 16o a libra, e 4,6oo rs. a arroba.
Bolachinhas de Lisboa da fabrica do Beato
Antonio dasseguintes qualidades: aguae
sal doces, e imperiaes em latas de 6 li-
bras a 3,ooo rs. e de 3 V* libras a l,5oo
rs. eemlibraa 64ors., estas bolachinhas
torna-se muito recommendavel com es-
pecialidade para os doentes.
Biscoitos e Bolachinhas de suda em latas, de
todas as qualidades e marcas que se pro-
curar a 1,35o rs. a lata.
Bollos francezes em cartoes e de diversas
qualidades a 64o rs. cada um.
Banha de porco verdadeira reinada a 4oo
rs. a libra e em barril a 38o rs.
dtalas novas a 160 rs. a libra.
Bolachinhas nglezas ltimamente desembar-
cadas a 4o rs. a libra e ,00o rs. a bar-
rica.
Champagne das marcas mais superiores que
at lioje tem viudo a nosso mercado a
18,ooo rs. o gigo, l,5oo rs. a garrafa in-
leira, c 800 rs. as meias
Cha uxim o melhor que se pode desejar e
que outro qualquer nao vende por menos
de 3,000 a 2,7oo rs. a libra
dem perola especial qualidade a 2,6oo e
2,8oo rs. a libra, garanlc-se a qualidade
d'este cha
dem hysson o melhor que possivel en-
contrar-se a 2.ioo e 2,6oo rs. a libra.
dem do Rio em latas de 2, 4, 6 e 8 libras
a l,2oo e l,4oo rs. a libra.
dem preto muito lino a l.Goo rs. a libra.
Chocolate das melhores qualidades, francez,
hespanhol e suisso a i,000, l,2oo e l,4oo
rs. a libra.
Charutos do acreditado fabricante Jos Fur-
tado de Simas em caixas das seguin-
tes marcas Pariziences, Suspiros, Dili-
cias, Napoleese Guanabaras a 2,3oo rs.,
e em caixas inleiras Trovadores a 3,ooo
rs. cada urna.
dem de outros muitos fabricantes e de
differentes marcas para l,5oo rs. as mei-
as caixas de suspiros a l,(ioo, 2,ooo e
3,ooo rs. as caixas inleiras.
Conservas nglezas a 800 rs. o frasco.
dem franceza a 5oo rs.
Cognac inglez das melhores marcas a l.ooo
rs. a garrafa e lo.ooo rs. a duzia.
dem francez suporior qualidade 800 rs. a
garrafa e 9,ooo rs. a duzia.
Continuo e Erva-doce a 4oo rs. a libra.
Cravo da India a 600 rs. a libra.
Canella a l.ooo rs. a libra.
Copos finos para agua a 5,ooo rs. a duzia, e
5oo rs. cada um.
Caf do Bio superior a 28o e 32o rs. a li-
bra, e 8,800 e 9,5oo a arroba.
Doce fino de goiaba a 600 rs. o caixao.
Ervilhas portuguezas ltimamente chegadas
a "00 rs. a lata.
dem seccas a 16o rs. a libra.
dem j descascadas a 2oo rs. a libra.
Farinha de ararota verdadeira a 32o rs. a
libra.
Figos em caixinhas muito bem enfeitadas a
a 1,000 rs. cada urna.
dem em latas ermiticamente lacradas a
1,5oo e 2,500 rs. cada orna.
dem em caixas de / arroba a 2,5oo rs. ca-
da urna, e2oo rs. a libra.
Graixa muito nova a loo rs. a lata, e l.ooo
rs. a duzia.
Genehra de Hollanda em frasqueiras com 12
frascos por 6,000 rs. e 56o rs. o frasco.
dem de laranja a l.ooo rs. os frascos gran-
des e ll,ooo rs. a caixa com 12 frascos.
dem de Hollanda em botijas a 4oo rs. ca-
da urna.
dem em garraffjcs de 16 garrafas a 4,8oo
rs. com a garrafao.
a libra.
Mostarda franceza preparada em frasco a 4oo
rs. cada um.
Molho inglez em garrafinhas com rolhas de
vidr 64o rs. cada urna.
Marrasquino verdadeira de Zara a l.ooors.
a garrafa, 10,000 rs. a caixa com 1 duzia.
Nozes muito novas a 16o rs. a libra.
Prezunto de fiambre superior a 600 rs.
dem do Porto para panella a 5oo rs. a libra.
Passas novas a 48o rs. a libra.
Peixe em latas de differentes qualidades co-
mo, savel, corvina, govas, pescadinhae
outros a l.ooo rs. a latas.
Palitos para denles a 14o e 16o rs. o masso
dos melhores.
Painco o mais novo e limpo a 16o rs. a libra.
e 4,5oo rs. a arroba.
Palitos do gaz a 2,loo rs. a groza2oo rs. a
duzia, e 2o rs. a caixinhas.
Queijos fiamengos chegados neslc ultimo va-
por, a
dem pralo muito fresco a 800 e 9oo rs.
a libra.
dem suisso a melhor qualidade que al bo-
je lem vindo ao nosso mercado a 800 rs.
a libra.
Sal refinado em potes de vidro a 5oo rs. ca-
da um.
Serveja das melhores marcas a 6,000 rs. a
duzia, e 56o rs. a garrafa.
Sardinha de Lisboa e Nantes em quartos e
meia latas a 38o 58o rs. cada nma.
Sag mnito novo e alvo a 2io rs. a libra.
Sevadinha de Franca 18o rs. a libra.
Sevadaa loo rs. a libra, e 2,8oors. a arroba.
SENTOO!

BALIZA.
VAI FALLAR
N. 38 Eua do Livramento N. 38
(Defronte da grade da Igreja)
GRANDE
AfraiCM)
G Vigilante est alerta, nao lhe era permettido
deizar passar desapercebido sem que nao dsse o
seu canto afim de annunciar ao respeitavel publico
o grande sortimento de galanlarias do melhor gosto
propriamenle para qualquer mimo, que acaba de
chegar nesle ultimo paquete, assim como muitos
outros objectos que recebe por diversos navios,
tanto de sua conta como de consignacao, quo- est
resolvido a vender por precos muito baratos para
vender mnito e ganhar pouco, e dar extraccao ao
grande deposito que tem, que espera merecer a
% I ICI t III MU E PRIWCIPAIj
Ordem do dia.


Est em discussao a tabella dos precos que o BALIZA tem a honra de offere-
cer ao respeitavel publico tanto da cidade cono do centro.
Se por esta publicara qualquer um dos nobres collegas entender necessario
protecgo do respeitavel publico, empregando para azer alguma alteracao em seus annuncios, digne-se mandara sua emenda para o jornal,
isso todas e as melhores diligencias para que ii- que o incansavel Baliza nao lhe pora peias nem o embaraar de forma alguma a benefi-
Amigo de vender barato o Baliza nao expe a venda senSo os gneros bons.
Elle se julga no caso de vender to mdicamente como outro nao o exceder
Traques de i.1 qualidade a 8,uoo rs. a cai-
xa, e22o rs. a carta.
Toucinho novo de Lisboa a 24o e 32o rs. a
libra.
Tijollo paralimpar facas a 15o rs. cada um.
Vinho em pipa Porto, Lisboa e Figueira das
melhorcs marcas a 3,8oo rs. a caada, e
5oo rs. a garrafa.
dem'do Porio Lisboa e Figueira de marcas
menos conhecidas a 4oo rs. a garrafa, e
2,8oo rs. a caada.
dem Colares especial vinho a 6oo rs. a gar-
rafa.
dem Lavradio muito fresco nao levando com-
posicao a 56o rs. a garrafa, e 4,ooo rs. a
caada.
dem branco de uva pura a 56o rs. a gar-
rafa, e 4,5oo rs. a caada.
dem mais baixo a 4oo rs. a garrafa, e 3,ooo
rs. a caada.
dem Bsrdeaux em caixas de 12 garrafas das
marcas mais acreditadas a 6,5oo e 7,ooo
rs. a caixa.
dem muito especial que raras vezes veno ao
nosso mercado a 1,2oo rs. a garrafa, ga-
rante-se que por este mesmo preco d pre-
juizo e s se encentra n'este armazem.
dem do Porto em caixas com 12 garrafas
das seguintes marcas Lagrimas do Douro,
Duque do Porto, Genuino, Velho Particu-
lar, malvasio fino, D. Pedro V, D. Luiz
I, Nctar e outros a 9,ooo e lo.ooo rs.
a caixa e 9oo a l.ooo rs. a garrafa.
dem Muscalel superior a l,ooors. a garra-
fa, e lo,ooo rs. a caixa com 1 duzia.
Vinagre poro de Lisboa a 2oo rs. a garrafa
e 2,4oo rs. a caada.
dem em garrafes com 5 garrafas a l,ooo
rs. com o garrafao.
Vassouras do Porto de arcos de ferro a 32o
rs. cada urna
dem de escova para esfregar casa 36o rs.
cada urna.
Vellas de espermacete superiores a 56o rs.
a libra, e 52o rs. em caixa.
dem de carnauba refinada e de composicSo a
do Crespo a. 7.
Ricas porta-joias.
Cofre de muito gosto por 16,5000
Cestinhas transparentes, forradas de madre-
perola por !8000
Lindas jardineiras 105000
Ricos cofres com camaphen 10000
Lindas caixinhas com pedras brancas 10,5000
Lindo balo com calunga dentro tambem
para joias 165000
Tambalier para ditas 9,5000
Cestinhas idem idem 65000
Cosmorama idem Idem 65000
rnaiinha 65OOO
S no Vigilante, ra do Crespo n. 7.
Ricos porta-bouquetes de diversos gostos e pre-
cos : s no Vigilante, raa do Crespo n. 7.
Ricos sin tos
com bolcinhas ao lado a 10, 12 e 155, ditos sern
bolea, porm do mesmo gosto, a 25500, 35, 35500
e 45, ricas fivelas avulsas para sintos, o melhor
que se pode encontrar, a 15500, 25, 25500 e 35 :
s no Vigilante, roa do Crespo n. 7.
Cabazes 011 cestinbas.
At que chegaram as desejadas cestinhas ou ca-
bazes para as meninas trazerem no braco, o mais
rico possivel, a 25500, 35500, 4, 5, 7 e 105 : s
no Vigilante, rna do Crespo n. 7.
Penlcs.
Nesle artigo tem um grande sortimento, tanto
para alisar como para atar cabello, o mais lindo
que se pode desejar, assim como de arregacar ca-
bello, tanto de borracha como de tartaruga, cora
enfeite e sem elle para meninas : s no Vigilante,
raa do Crespo n. 7.
Pentes
Tambem chegaram os riquissimos pentes de
concha de tartaruga e de massa fina, que se vende
por 25, 3 e 55 : s no Vigilante, ra do Crespo
uumero 7.
Loques.
Riquissimos leques de madreperola, tanto para
senhora como para mocinhas, pelo barato preco de
12 e 145 : s no Vigilante, ra do Crespo n. 7.
Mais lepes.
Com pequeo defeito, leques de sndalo, por ba-
rato preco, a 85 e 105, chinezes, muito bonitos,
tambem por barato preco de 4 e 55, bcniarallas
muito bonitas tambem por barato preco de 4 e 55,
leques de charo tambem por 45, tudo islo para
acabar, perdendo-se laivez 80 0|0 : s no Vigilan-
te, ra do Crespo n. 7.
Pulseiras.
Lindas pulseiras de conlas e de'missanga, cores
muito lindase de muito gosto a 15 e 15200.
Para segurar manguitos.
Tambem chegaram as ligainoas estreilinhas de
borracha que as senhoras t.into precisara para se-
gurar os manguitos por ser muito comraodo e mui-
to barato, a 320 o par : s no Vigilante, ra do
Crespo n. 7.
Carretas.
Riqusimas carretas de madreperola proprias
para qualquer presente, pelo baratissimo preco de
15500 e 25.
Yollinlias.
Lindas voltinhas de perolas falsas com cruzinhas
fingindo brilhanles, assim como cruzinhas avulsas
e voltinhas, pelo barato preco de 13 e 15200, as
cruzes avulsas a 400 rs. : so no Vigilante, ra do
Crespo n. 7.
Sapalinhos e meias de seda.
Riquissimos sapalinhos de seda e de merino en-
feitados, assim como mciaszinlias de seda, gorra-
zinhas e touquinhas para as crianrinhas se bapli-
sarem : s no Vigilante, rua do Crespo n. 7.
Golinlias.
Rlquissimas goiinhas e manguitos, o melhor gos-
to possivel, a 25, 25500 e 35: s no Vigilante,
rua do Crespo n. 7.
Enfeites para senhora.
Riquissimos enfeites com laco e sem laco e de
outros muilos gostos a 15, 15500 e 35 s no Vi-
gatele, rua do Crespo n. 7.
Traocelias.
Lindos trancelins de cabello para relogio ou lu-
netas, pelo baratissimo prego de 15500, ditos de
retroz a 200 rs.
Bali idinhos etitrcmeies.
Riquissimos liahadinhos ntrentelos com lindos
desenhos tapados c transparentes, pelo baratissimo
prego de 15200, 15500, 25 e 35 : s no Vigilante,
ruado Crespo n. 7.
foscamlhas.
Grande sortimento de cascarrilhas de diversas
larguras, assim como galaozinho e trancinhas pro-
prias para enfeites : s no Vigilante, rua do Cres-
po n. 7.
Fitas.
Grande sortimento de filas de diversas larguras
Soldado soprador toma o clarim
E firme como a rocha ica, assim
Nao toques nesse pessimo instrumento
Do Balisa olha s o movimento.
E t que dos mitrados tcns as coroas
De tndo vendedor de propria eonta
^io paszues vendo eomo sof>raneeiro
Do regresso o Ralisa a ira affronta.
O grande depesiio que lemos de vinho nos obliga a abaixar seus preces,
achando-se vista dos compradores cera de 3-"i a 40 pipas deste genero, entre pipas,
barris e ancoretas.
Amendoas confeitadas em lindos frascos a 800 Lingoas americanas muito novas e muilo gran-
rs. a libra
dem com casca a 32o rs. a libra.
Ameixas francezas em caixinluis e frascos a
l,2oo, l,ooo e 2,000 rs.
Alpista a i60 rs. a libra e 4,6oo a arroba.
Arroz do Maranho, Java e do Pencdo a 80,
loo e 12o rs. a libra, em arroba a2.ooo,
2,8oo e 3,2oo.
Azeite doce refinado a 800 c loo rs. a gar-
rafa.
des a l.ooo rs. cada una.
Lingtiicas promptasem latas a 1,5oo cada lata.
Manteiga ingleza flor a 800 rs. a libra nesle
genero ha mais de 10 baris abertos afim de
serem satifeitos os compradores.
dem menos superior a 64o rs.
Manteiga ingleza a 5oo, loo e 32o rs. alil
Idem franceza a 50o, 600 c 64o rs. e em bar-
ril por menos.
Massa de tmale ;i 6n rs. a libra.
dem idem em barril a 64o rs. a garrafa ejMarmclada dos melhores fabricantes a 64o
4,800rs. a caada. ,..r.?'a.,i,,l,a' ,- .
Ancoras com vinho do Porto, cncommcntla Mol.'ios mglezes a 4oo c 64o rs. agarramha.
feita pelo proprielario do Baliza a 3o,ooo Mostarda preparada a 4oo e 64o rs. u frasco.
rs. a ancora com 7o garrafas. Massas para sopa a 4oo rs. a libra das de ta-
Bolaxinbas de Lisboa, ingleza e americanas Iharim, aletria e macarrao.
em latas a i.4oo, l,5oo, 2,ooo e 3,ooo rs. 1 dem tinas estrellmha e pende a 3,ooo r?. a
e americanas em barricas a 3,oeo rs. a
barrica.
Banha de porcoa4oors. a libra e em barril,
a 36o rs.
Batatas em gigos a l,:Jooo gigo.
Cha perola a 3,ooo rs. a libra,
dem uxim a 2,6oo e 2,8oo a libra,
dem hysson a 2,ooo, 2,4oo e 2,8oo. a libra,
dem do Rio a 1,600 rs. a libra,
dem preto a 1.5oo e 2,ono rs. a libra.
Charutos dos melhores fabricantes da Babia
e Rio de Janeiro a 800 rs. e i,Soo, 2,ooo,
2,4oo, 3,ooo, 3,5oo, 4,5oo e 0,000 rs. o
cento.
Chocolate dos melhores fabricantes de Taris,
Allemanha. Hamburgo e Lisboa
Copos lapidados para vinho a 2,8oo a duzia.
dem idem para agua a 5,ooo, 5,500 e 6,000
rs. a duzia
Ceneja das melhores marcas a 4,ooo, 0,000
e 6,000 rs. a duzia.
Cravo canella e cominhos.
Ceblas em molbos resteas e soltas.
Conservas inglezasa 800, 9oo e l,ooo rs. o
frasco.
Dillas francezas a 000 c 64o rs. o frasco.
Cognac inglez c francez a i,000 rs. a garrafa.
Caf de 1.a, 2.a c 3 qualidade a 8000 9,ooo
e 9,5oo rs.
Cevadioha de Franca a 24o rs. a libra.
Champagne de muito boa qualidade a !2,ooo
e 20,000 rs. a duzia.
Doces da casca da goiaba em latas preparadas
com muito aceio. propria para memoziar
algum amigo na Europa, por ser inallera-
vel por mais de um anno, a 3,ooo rs. a lata
com 7 fibras.
Dittos em caixoes a 56o, 64o, 800 c 1,000
rs. o caixo.
Ervilhas portuguezas em latas com 1 '/li-
bras por 7oo rs.
5oo rs.
i.i
e qualidade, por precos que admirara aos compra-
dores, havendo filas largas proprias para sinteiros
que se pode vender a 300 rs. a vara, e pe^a de 3
varas a 25 : s no Vigilante, rua do Crespo n. 7.
Fitas de la de todas as qualuade's, proprias para dem francezas em latas a 50C
debrum de vestido a 700 rs. a peca : s no Vigi- dem seccas a 200 rs. a libra,
lante, rua do Crespo n. 7.
Ricos "espeihos,
Riquissimos espeihos cora moldura dourada e
sem ella de 85, 10, e 145, assim como con co-
lumnas de differentes tamanhos a 25, 3, 4, 5 e 65:
s no Vigilante.rua do Crespo n. 7.
Liados jarros e flgnras.
Riquissimos jarros e figuras de porcelana fina
para enfeite de sata, sendo o melhor gosto que aqui
tem apparecido : s no Vigilante.
Para pos de arroz.
Riquissimos vasos com boneca para pos de ar-
roz, cousa de muito gosto a 15500 e 25, assim co-
mo pacotes s com os pos a 320 rs. cada um : s
no Vig1 lante, rua do Crespo n. 7.
Perfumarlas.
Espermacete americano primeira qualidade a
1.2oo rs. a libra,
dem francez a 060 rs. a libra, e em caixas
a 52o rs.
Farinha d'araruta verdadeira a 18o rs. a libra.
Farinha de trigo a 12o, 14o e 16o rs a libra.
Farinha de milito a i 60 rs. a libra.
Figos em caixinhas e em latas lindanmente
enfeitadas a 800 e 1,000 cada um.
Fumo americano em latas para cigarros a
i,800 rs.
dem era pacotes a 2oo rs.
I dem em pasta a l,2oo rs. a libra.
AGENCIA
D
FUNDICAO DE L0W-M00R.
Rua da Senialla uoa 1. 42.
Neste estabelecimento contina a hayer
um completo sortimento de moendas e meiai
moendas para engenho, machinas de vapor
e tachas de ferro batido e coado, de todos 01
tamanhos para ditos.
Arados americanos e machinas par
lavar roupa: em casa de S. P. Johnston & C<
rua da Senzalla Nova n. 42.
Grande sortimento de extractos e Dannas, poma-1 Genebra e laranja a l,ooo rs. o frasco.
das, assim como os lindos copos eu vasos com dis- i,]era ingleza marca Gato a 1,00o rs. a garraia.
tinctivos eofferecimentos s sinhazinhas, dos me-i,. ^ ,, ii,'iinn,tn -1 (o el.6oors. o frasco
Ihores e mais afamados autores de Paris e logia- Weme H0"; "
;ui uc un imuu* o.mauo v, ^ <~rv~ -1 lerra< assm o, os grandes copos de banha japo-1 pequeo e gi anue.
36o rs. a libra, e de lo,ooo a H,ooo rs. a un a V U s assim como outros objectos que dem de Hamburgo, a 060 rs. o irasco e,^
arroba. nao possivel por hoje annunciar, e vista dos rs> a frasqueira.
i fregui!7.es se far todo negocio : na loja do Gallo (,.axa em latas a 1,200 rs. a UUZta.
_____________________________________ Vigilante, rua do Crespon. 7.________________Limonadas de diversas fructasa 1,000 rs. a
Fiuel.io Raoliael Itahello tem para vender; garrafa.
ieS!wrlSciieiaii.5,o.Mgoi^ ures. inglezes e francezes a l.ooo, l.Soo
e 2,ooo rs. garrafas grandes e pequeas.
Empreza daiUumina$o
: tes gneros i
1 Cera em velas.
gaz.
Todas as vendas de apparelhos e reclamacoes Cal era pedra de J-
(por escripto dando o nome, morada, dau, etc.), Vinho puro em ancoretas
devem ser feitas no armaxem da rua do Imperador .--------;p aUIm i aloes
Os machinisus mandados para a tender a |riM, VOI8DIC8 e R"^-
caixa.
Milho miudo para passaros a Id rs.a
c i.800 a arroba.
Mairasquinodezaia do verdadeiro a I,"oro
frasco.
dem menos superior a 800 e 1,00o rs. o
frasco.
Nozes a 2io rs, a libra.
Prezunto porlngucz de superior qualidade a
lio rs. a libra ? inteiro por Soors.
dem ingle', para hambre a 64o rs. a libra,
nao agradando mesmo depois de preparado,
poder ser devolvido, que se trocar por
0111.10 ou uta restituido sen importe.
Passas novas a 4oo rs. a libra.
Polvo a 16o rs. a libra.
Painco a 16o rs. a libra.
Pomada a 24o rs a duzia.
Pimenta do reino a 36o rs. a libra.
Peras seccas a 64o rs. a libra.
Peixe em latas a l,ooors. a lata.
Papel almasso e de peso, de diversas qua-
lidades e precos deferentes.
Palitos do gaz a 2,2oo a groza.
dem para denles a 80,16o e 2 lo rs. o ma-
go com vinte macinhos.
Gueijos amengosa 2,6oo, do ultimo vapor.
dem pralo a 64o rs. a libra.
dem londrino a 800 rs. a libra.
Rap Meuron a l.ooo rs. a libra.
Sevadinha a 24o rs. a libra. ( nova).
Sag a 28o-rs. a libra.
Sardinbas de Nantes a 64o, 56o e 3(io rs. a
lata.
Sabo massa a 12o, 19o, 2oo c 24o rs. a li-
bra,
e em caixoes por muilo menos.
Sai refinada a 600 rs. o pote de vidro.
Toucinho de Lisboa, le Sanios, c americana-
a 16o, 2io e 32o rs. a libra, e em arroba
a 5,ooo, 7,ooo e 9,ooo rs.
Tijollo para limpar facas a 16o rs. cada um.
Vinho do Poeto em caadas a 3,5oo, 4.000 e
5,oog rs. e em ancoras com 7o garrafas por
3o,ooo rs.
dem de Lisboa sem confeiceo, (deencomen-
da) por 5o,000 rs. o barril com 17 cana-
das.
dem de Lisboa mais baixo a 45,ooo rs.
dem em pipas a 3,ooo, 3,5oo e 4,ooo rs. a
caada.
dem em barril de Bordeaux com 1.1o gar-
rafas por 5o,ooo rs.
dem idem deBordeanx com 70 garrafas por
3o,ooo ,_
dem em caixas por 5,ooo rs. a caixa com 12
garrafas da melhor qualidade que vem ao
nosso mercado.
Vinho branco para missa de Lisboa e Porto
em pipa, barril e ancoras a 4,ooo e S.ooo
rs. a caada.
Vinagre de Lisboa, Porto, tinto e branco a^
l,6ooe 2,ooo rs. a caada
dem em ancoras por 16,000 rs.
Velas estearlinas a 56o rs. o maco, e em cai-
xas a 52o rs.
Vassouras americanas a 64o rs. urna.
A S#00.
Queijos chegados pelo ultimo vapor e tambera
do Serid a 720 rs. a libra, marmelada muito su-
'M0Msm tsgfcss*.:** SHSSr*
deChaTerem osVesmol sehores sido devidameu
te atiendidos.
Ferros para ourlvea.
Na rua larga do Rosarlo n. 24, loja de ounves,
vendem-se todos os Ierres e utencilios de ourives.
Raa da Senzalla Nova n. 42.
Neste estabelecimento vendem-se: tachas de
ferro coado libra a 110 rs., idem de Lo*
Moor libra a 120 rs.
Grande pechincha.
Vende-se a 85 a peca de panno de linho paro e
limpo com 2o varas cada urna : na rua da Impera-
triz n. 20.
A 48000 a peca.
Vendem-se pecas de algodozinho com pequeo
toque de avaria, proprio para roupa de escravos e
toalhas, pelo barato preco de 45 a pega : rua do
Queimado n. 14.
Vende-se o sitio da travessa dos Remedios,
freguezia dos Afogados n. 21, no estado em que se
acha : quem o pretender, entenda-se cora o sen
proprietario Caelano Pinto de Voras, na rua de S.
Francisco, sobrado n. lO.como quem vai para a rua
Bellt
*
a*
...


Diario 4e reraialnieo Quinta lelra 11 de Tulho de 1S4.
>3
Largo da
Santa Cruz
numero
12 e 84.
Esquina
ra do
Sebo n. 12
e84.
BBI JANTE AIRO
i
UHOIU BRILHANTG
GRANDES ARMAZENS DE MOLHADOS.
Francisco Jos Fernandas Pires proprietario dos armazens de moldados denomina-
dos Brilhanle Aurora e Aurora Brilliante, ao largo da Santa Cruz ns. 12 e 84 (esquina
da ra do Sebo), faz sciente ao respeilave publico desta cidade e do interior que nos
seos importantes esiabelecimentos vender sempre gneros novos e de primeira quali-
dade e vender a todos pelo niesmo preco.
O completo sortimento de todos os gneros finos e grossos que costumara ter oulros
esiabelecimentos desta ordem se encontraro sempre nos armazens da Brilhanle Aurora
e Aurora Brilhaue e sempre em grande escala a vonlade dos Srs. compradores.
O proprielario dos armazens Brilhanle Aurora Aurora Brilhanle pede a lodosos
senhores esenhoras que quando liverera do mandar suas relacocs a estes esiabelecimen-
tos por seus criados seja em carta fechada ou com grande rccommenda^ao a estes arma-
zens, certos de que serao fio beai servidos como se viessem pessoalmente.
A Brilhanle Aurora e Aurora Brante troca qualquer um genero que por acaso
nao asrade erecebe as libras esterlinas a ,sendo por enmpra: a tabella d seos gneros
ser mudada todas as semanas.
Amendoas confeiudas parasortes a libra i. Vinho muscalel duzia lOi e garrafa i}.
Maoteiga ingleza flor a 80(5, e 960 rs. Dito branco proprio de Lisboa cauada W800
Dita niais abaixoa 610 e 720 rs.
Dita franceza nova libra 640 e eti barril a
600 rs
Chocuiale sanie mullo novo ai>200 a libra.
Cha perola o melhor que ha ( redondo) a
libra 35200.
Dito dito mais abaixo a 2&500 e 25800.
Dito uxim muito fino a 2&800 e 3.
Dito bysson superior a 25600 e 25800.
Dito mais abaixo a 2-3 e 25300.
Dito preto muito fino a 25o00.
Dito em massos a 25.
Dilo do Hio ra latas do i, 2 e i libra a
15500.
Caf de moca superior arroba 105500 e li-
bra 400 rs.
Dilo do Bio e do Cear arroba 9500 e libra
320 rs.
Dito mais abaixo arroba 85300 e libra 280.
Barricas com bolachina ingleza ngieza nova
a 35-
Latas com bolachioha de soda de 5 libras
a 25300.
Ditas com ditas sorlidas de 2 libra? a 15400.
Frascos com animas francezas s o frasco
val o dinheiro a 25800 e 35.
Latas com ditas a 15400, 25200 e 45.
Ditas com figos de comadre a 15300.
Caixinhas hermticamente lacradas cproarias
para mimo a 25 o 25800.
Caixinhas com ditas a 15, 25300 c 35 de
arroba.
Presunto de La mego muito novo a libra 5*0
rs. inti'iro e a rdallio 600 rs.
Chouricas e patos novos a libra 800 r?.
Latas com chouricase linguicas novas viu-
das nesle vapor com 9 libras por 65300.
Ditas com peixe ensopado de muitas quali-
dades a 15.
Ditas com ervilhas francezas e portuguezas
a 880 rs.
Ditas com feijao verde francez a 800 rs.
Ditas com massa 560 rs.
Ditas com ostras a 720 rs.
uilas rom marmelada dos melhoros autores
de Lisboa a libra 640 rs.
Potes com mustarda franceza proparada a
libra 480 rs.
Frascos com conservas de pepinos, mexides
e azeitonas verde a 15.
Di la dita franceza a 800 rs.
Gigos com trinta e tantas libras de batatas
novas a 35500.
Queijos novos do vapor a 35200 e 35300.
Ditos de prato enplirado a 15-
Dito suisso a 800 rs.
Dito de manteiga do Serid a 800 rs.
Caixas com passas novas &-. 1 arroba "5,
mcia 3-5300 c quarto 25 e libra 480 e
640 rs.
amendoas com casca a libra 240 rs. e arro-
ba 65
Nozes libra 160 o arroba 55-
Caixas e meias ditas com charutos finos da
Babia dos melhores tabricanles de Jos
Furlado de Simas, Reis e oulros, sendo
Suspiros, Parisienses suspiros, Delicias,
Normas de llavana, ExposicSo, Almiran-
tes, Barateiros, vrelas, Gua'nabaras, Re-
gala imperial, Acadmicos de Oiinda, Se-
nadores e Apraziveis de 15500 a 8-3 a cai-
xa de 50 a 100 charutos.
Grozas de caixinhas de palitos do gaz a
25200 e 200 rs. a duzia.
Bnrriscom azeitonas novas a 3, e 45 bar-
ris grandes.
Vassouras do Porto piassava muito seguras
a 400 rs.
4zeite i'oce francez dos melhores fabrican-
tes caixa 105e agarrafa 15.
Caixas com vinho Bordeaux branco e tinto
S. Julien. S. Esiife e outros a 75500 e 85.
Vinho do Porto lino em harris de 3" que ra- Ditos lisos para varios precos.
ras vezesapparece por 80-5 e em cauada a Calix lapidados grandes e'pequeos dazia
65300 e garrafa a 800 rs. 3,4 e 65 ; e 400 e 50 rs. cada um.
Dito da Figu.ira puro caada-45 e 45500 e Massas para sopa maearrao, talharim e ale-
garrafa a 480 e 560 rs. tria a 480 rs.
ito de Lisboa de boas marcas a 35300 e Eslrelinha e pevide libra 560 rs.
e garrafa 640 rs.
Vinho brauco de muito boa qualidade cana-
da 45 e garrafa 480 rs.
Dito Xcrez fino a caada 75500-9 garrafa a
15200.
Dito Hadeira seca caada 105 g garrafa 25.
I Dito em eaixas de urna duzia do Porto dos
j melhores autores a 125, HJ> e I65.
' Garrafas com licor fino franeez e porluguez
a 15-
Ditas com vinho de caj muito claro a 15.
Ditas com mel de abelha puro a 15.
Frascos com genebra de Hollanda de 2 gar-
rafas a 15.
Dito de urna garrafa a 360 rs.
Dilo de laranja verdadeira a 15200.
Duzia de graxa latas grandes a 15.
Caixas com 25 massos de velas de sperma-
cete a 560 re. a libra.
Ditas mainres a 600, 640 6 720 rs. a libra.
Caixas com urna arroba de velas do Araca-
ty 105300 e libra 400 rs.
Ditas de coroposicao arroba 105e libra 360
Saceos grandes com fariuha de Goianna mui-
to boa a 555OO.
Dilo de Porlo Alegre melhor que de Muri-
beca a 65.
Ditos com milhonovo com 24cuias a 45000
Dito com farello de Lisboa 120 libras a
555OO.
Dilo com arroz de casca a 55300.
Duzia de garrafas de serveja branca e preta
a S5800 e em barricas a 55300.
Arroz do Maranliao om sacres arroba 25600
! e libra 100 rs.
Dito da India e Java arroba 35 e libra 120.
Ararula verdadeh a arroba 8 e libra 320
j rs., matarana.
; Gommado Aracaty para engommar arroba
55 e libra 160"rs.
i Tapioca ou farinha do Maranhao nova libra
160 rs,
Ervilhas seccas muito novas libra 200 rs.
Sag e seradinha a 240 rs.
Sevada arroba 352:0 e libra 120 rs.
Graxa de boio 97 a 280 rs.
Sabao massa a 200, 240 e 280 rs. a libra.
Dito hespanhol verdadeiro a 400 rs.
Balaios do Porlo diversos lmannos
a 25.
Capachos para portas de varias cores a 600,
700 e 800 rs.
Grao de bico arroba 45500 e libra 160 rs.
Painco arroba 55500 e libra 200 rs.
Milli alpista arroba 45800 e libra 160 rs.
Azeite dore de Lisboa garrafa a 640 rs.
Vinagrp de Lisboa ranada 1-5300 e garrafa
200, 240 e 320 rs.
Massos de palitos de dentes com 20 massi-
nhosa 160 rs.
Tijolos de limpar facas a 160 o 120 rs.
Caixas rom 40 carias de traques a 95500 e
a ca ta 280 rs.
Itesmas de papvl almaeo pautado a 55.
Ditogrevc liso o melhor que ha a 4-5500.
Dito de peso e paulado a 25500 e 25800.
Garrafocs com 23 garrafas de verdadeira
genebra de Hollauda por 85500.
Azeite de coco garrafa 560 rs. e carrapato
360 e caada 25560.
Caixoes com doce de guiaba a 640,800 e 15,
Toncinho de Lisboa arroba 85500 e libra
320 rs.
Dito de Santos arroba 75 e libra 280 rs.
Molhos com grandes ceblas a 15600.
Ceuto de dila sulla a 15500.
Mauncos de alhos a 240, 320 e 400 rs.
Esleirs de varias qualidades.
Cordas de postar e de andaime.
Favas da ilha de S. Miguel arroba 3520Q e ,
liara 120 rs. ^\J
Copos lapidados para agua e vinho a 35500,
55S00, 65 e 75.
a libra,
de 320
45 e a garrafa a 440 e 480 rs. Xaropes de
Cognac verdadeiro a garrafa 15 e 15280. 500 rs.
fruclas nacionaes a garrafa
j^E muitos outros gneros que nito possivel men-
Clonarlos todos de primeira qualidade.
A-salisfacao da Brilhante Aurora e Aurora Brilhante c vender muito embora
to, mas a DINHEIRO.
bara-
^88?$
POR MENOS DE 20 A 30 POR CE\T0
GRANDE ALLIANCA
57 RA DO IMPERADOR 57
DE
Paulo Perrera da Silva & Companhia
Grnete ortneuto de molhados era groso e a retamo. nico armazem que mais
vantagens ofiferece ae publico.

Degenganem-se todos.
K A Ufane* o verdadeiro hornera do progressso.
K o A lllan^a o verdadeiro e principal armazem de molhados.
i Alllanea o armazem que vende mais barato.
K Hilanza o armazem que veRde os melhores gneros.
K 0 Alllaupa o armazem onde preside o melhor aceto.
Fiquem todos sabedores desta verdade,
Venham todo ra do Imperador n. 57.
Venham ver os genero que temos expostos a venda.
PARA AS FESTAS
DK
S. JOO ES. PEDRO.
Amendoas confesadas de bonitas cor Iuem de Hollanda em garrafocs com 24 gar-
8oo rs. a libra,
dem de casca muito nova
0
NM COROAS NEM MITRAS



GRMWE
IUIA/EM
DE

28Largo do Terco23.
Joaquim Simio dos Santos, dono deste armazem de molhados, tem feito urna grande vantagem
a quem sen armazem tem frequenlado, liquidou todos os seus gneros mais antigos que tinha nao s
neste armazem como fra, e tendo feito urna grande reforma nesle estabelecimento tanto em tamanb*
como em generes que mandn vir por sua propria encommenda a niaior parle, que os pode vender por
menos de que qualquor annuncianie, para isso se responsabilisa pela superior qualidade'.
Attenpte.
a 15400 a arroba c SO rs. a
a 3oo rs. a libra.
Avelas a 2oo rs. a libra.
Ameixas francezas em caixinhas com lindas
estampas a l,2oo, l,4oo e l,6oors. cada
urna,
dem em frasco de vidro com rolha do mes-
mo ou de metal, a l,2oo e l,'*oo rs. cada
um.
dem em frasco grandes a 2,5oo rs. cada
I um.
dem em latas de 1 '/* o 3 libras a l,2oo e
2,ooo rs.
Arroz da. India e Maranhao o melhor que se
pode desejar a loo e f2o rs a libra e
2,8oo a 3,4oo rs. a arroba.
Azeite doce de Lisboa a 6oo rs. a garrafa, e
I 4,8oo rs. a caada,
dem francez clarificado em garrafas bran-
cas a 9oo rs. cada urna, e lo.ooo rs. a
caixa com duzia.
Alfazema muito novae limpa a 32o rs. a li-
bra.
Alpista a 16o rs. a libra e 4,6oo rs. a ar-
roba
Bolachinhas de Lisboa da fabrica do Beato
Antonio dasseguintes qualidades: agua e
sal doces, e imperiaes em latas de 6 libras
a 3,ooo rs. e de 3 '/i libras a l..5oo rs.
e em libra a 64o rs., estas bolachinhas
torna-se muilo recommcndavel com espe-
cialidade para os doentes.
Biscoitos e Bolachinhas de soda em latas de
todas as qualidades e marcas que se pro-
curar a 1,35o rs. a lata.
! Bolos francezes em Barloes e de diversas
qualidades a 64o rs. cada um.
1 Banda de porco verdadeira refinada a 4oo
| rs. a libra e em barril a 38o rs.
Batatas novas a 16o rs. a libra.
Bolachinhas inglezas ltimamente desembar-
cadas a 24o rs. a libra e 2,ooo rs. a bar-
rica.
Champagne das marcas mais superiores que
al boje tem vindo ao nosso mercado a
18,ooo rs. o gigo e l.ooo rs. a garrafa
inteira, e 8oo rs. as meias.
Cha uxim o melhor que se pode desejar, e
que outro qualquer nao vende por menos
de 3,ooo a 2,7oo rs. a libra,
dem perola de esp cial qualidade a 2,6oo c
2,8oo rs. a libra, garante-se a qualidade
d'este cha.
dem hysson o melhor que possivel encon-
trar-se a 2,4oo e 2,6oo rs. a libra,
dem do Rio em latas de 2, 4, 6 e 8 libras
a !,2ooe l,4oors. a libra,
dem preto muito fino a I,6oo rs. a libra.
Chocolate das melhores qualidades, francez,
hespanhol e suisso a l.ooo, l,2oo e l,4oo
rs. a libra.
Charutos do acreditado fabricante Jos Fur-
lado de Simas em '/j caixas das seguin-
tes marcas: Parizienses, Suspiros, Dili-
cias, Napoleoes e Guanbana a 2,3oo rs.,
e em caixas inteiras Trovadores a 3,ooo
rs. cada una.
dem de oulros muitos fabricantes e de dif-
ferentes marcas para 1.5oo rs. as meias
caixas, de suspiros a l,6oo, 2,ooo e3,ooo
rs. as caixas inteiras.
Conservas inglezas a 8oo rs. o frasco,
dem franceza a ooo rs.
Cognac ingle/, das melhores marcas a I ,ooo
rs. a garrafa e lo,ooo rs. a duzia.
dem francez superior qualidade a 8oo rs.
a garrafa e 9,ooo rs. a duzia.
Cominho e erva-doce a 4oo rs. a lihra.
Cravo da India a 6oo rs. a libra.
Canella a I,ooo rs. a libra.
Copos finos para agua a 5,000 rs. a duzia, e
ooo rs. cada um.
Caf do Rio superior a 280 e 320 rs. a libra,
e- 8,8oo e !),5oo a arroba.
Doce fino de goiaba a 6oo rs. o caixo.
Ervilhas portuguezas ltimamente chegadas
a 7oo rs. a lata.
dem ceceas a 16o rs. a libra,
dem j descascadas a 2oo rs. a libra.
Farinha de araruta verdadeira a 320 rs. a
libra.
Figos em caixinhas muito bem enfeitadas a
l,ooo rs. cada urna.
dem em l?tas ermiticamente lacradas a
1,5oo e 2,5oo rs. cada urna,
dem em caixas de '/* arroba
cada urna, e 2oo rs. a libra.
Graixa muito nova a loo rs. i lata e
rs. a duzia.
Genebra de Hollanda em frasqueiras com 12
(irascos por 6,ooo rs. e 560 rs. o frasco
dem de laranja a l.ooo rs. os frascos gran-
des e H,ooo rs. a caixa com 12 frascos,
dem de Hollanda em botijas a 4oo rs. cada
urna.
nwio a 800 rs. a libra.
Manteiga franceza
da safra nova a 560 rs. afibra, e em barril
i 300 in
rafas a 7,2oo rs. com o garrafo. 4 -.^.j^j.
Lentilhas excedente legume para sopa e gui-! iinieUClOaS
zados a 2oo rs. a libra. confeitadas de Iindissimas cores a 800 rs. a
Licores francezes de todas as qualidades a' libra.
8oo e l,ooo rs. as garrafas grandes. AnieiXS
Manteiga ingleza perfeitamentc Hr a 8oo nm ,mM An !, ^^\ ... ,. .,
e 96o rs. a libra emaa^0S de-.vldro ^om 3 1,bras U(*u,ao a
2^400, muito propios para mimos.

RIJA DO I1IFERADOR \. 40
JuiiI* M srbrado em qie aera Sr. Ontarne,
Para a festa de Santo Antonio, S. Jollo e S. Pedro.
Dnarte Almelda t c, receberaaa de na propria enconamen-
da mus lindo e variado sortimento de molhadoa, proprlos
da presente estacao.
Manteiga ingleza | Ma^as brancas
da safra nova vinda nesle vapor de 28 de para sopa a melhor que se pode desejar.
dem franceza nova j deste anno a 6oo rs.
a libra, e 58o rs. em barris inteiros.
Marmelada especial dos melhores fabrican-
tes de Lisbda a 6oo e 64o rs. a libra, ha
latas de differentes tamanhos.
Massa de tomate em latas de 1 libra a 56o
rs. cada urna.
dem para soda estrellinha, pevide e rodinha
em caixinhas sorlidas a 3,ooo 3,5oo rs. cada
urna e 5oo rs. a libra.
dem macarro, talharim e arletria a 4oo rs. a
libra.
Mostarda franceza preparada em frasco a 4oo
rs. cada um
Molho inglez em garrafinhas com rol has de
vidro a 64o rs. cada urna.
Marrasquinho verdadeiro de Zara a I,ooo rs.
agarrafa, lo,ooo rs. a caixa com 1 du-
zia.
Nozes muito novas a 16o rs a libra.
Prezunto de Hambre superior a 6oo e 8oo
rs.
dem do Porto para panella a ooo rs. a libra.
Passas novas a 48o rs. a libra.
Peixe em latas de differentes qualidades co-
mo, savel, corvina, govas, pescadinda e
oulros a l.ooo rs. a latas.
Palitos para dentes a 14o e a 16o rs. o mas-
so dos meldores.
Painco o mais novo e linipo a 16o rs, a li-
bra, e a 4,5oo rs. a arroba.
Palitos do gaz a 2,loo rs. a grosa, e2oo rs.
a duzia, e 20 rs. a caixinda.
Queijos flamengos chegados neste ultimo
vapor, a 3,ooo
dem prato muito fresco a 8oo e Ooo rs. a
libra.
dem suisso a melhor qualidade que at do-
je tem viudo ao nosso mercado a 8oo rs.
a libra.
dem londrino a Ooo rs.
Sal refinado em potes de vidro a ooo rs,
cada um.
Cervcja das melhores marcas a 6,ooo rs. a
duzia, e56o rs, a garrafa.
Sardinda de Lisboa e Nantes em quartos e
meias latas a 38o e 58o rs. cada urna.
Sag muito novo c alvo a 2io rs. a libra.
Cartoes
com bolos francezes a 500 rs. cada um.
Latas
com bolacdindas de soda de todas as qua-
lidades a 11300.
Chocolates
de todas as qualidades a L5000 a libra.
Presuntos inglezes
dos meldores fabricantes a 800 rs., tambem
temos velhos para 500 rs.
Queijos flamengos
chegados neste ultimo vapor a 266oo.
Qneljos
edegados no ultimo vapor a 2#600 cada um.
4|urijo
londrino o mais fr>
C2ARUTOS
esco que se pode esperar edarutos Tdom Pinto,. Reis e outros em
e de excdante maree a 800 rs. a libra, raeias caj^has a 1500.
sendo inteiro e a 000 rs, a retamo. Arroz
Conservas inglezas ido Maranhao a 100 rs. a libra, e da India
as mais novas que se pode esperar a 760 rs.' a 80 rs- a libra> e 2500 a 3?>0O0 a ar-
o frasco. rel)a desses que vendem por 34400.
T7Ip.os CAF
am ru T a de 1. e 2.a sorte do Rio de Janeiro a 85f
em libras e ca.xindas ricamente douradas, r e 8800 a arroba, e 280 a 300 rs. a lib/
propnas para mimos a 000 e 15200. i -. -- '
11 n\ i-w i Carrafoes
IjUa UXlin com h / garrafas com vinagre a ISOOOmi
o melhor que se pode desejar, que outro; o?arraf5o.
qualquer nao pode vender por menos de
Sevadinha de Franca 18o rs. a libra.
Sevada a loo rs. a libra, e 2,8oo rs. a
roba.
ar-
U a 2?>600.
dem perola
especial qualidade a 25700 rs. a libra.
dem hysson
o mais aromtico que tem vindo ao nosso
mercado a 25600.
Massas amarellas
para sopa, maearrao, talharim e aletria a
480 rs. a libra.
cocwc
o muilo afamado cognac Pal Brandy
rs. a garrafa e de outras muitas
des a l,ooo e 8oo rs. a garrafa.
COPO*
a I,8oo! LICORES
qualida- finos de todas as qualidades, a lo,ooo a caixa
com urna duzia e a l.ooo a garrafa.
lapidados para agua a 4,5oo c 5,ooo rs. a'
duzia, e a 440 e ooo rs. cada um.
azul e pardo para embrulhode l,4ooa 2,2oo
rs. a resma.
Corinthias
a 2,5oo rs.
1,000
Traques de I.1 qualidade a 0,5oo rs. a ca- a'niaco, grave, peso e de outras muitas qua-
xa, e 24o rs. a carta. lidades de 2,2oo, a 4,5oo a re.sma dome-
Toucinho novo de Liiba a 24o e 32o rs. a mor.
libra. Papel de botica
Tijolo para limpar facas a loo rs. cada um.' de excedente qualidade a 25200 a resma,
Vindo em pipa Porto, Lisboa e Figueira das PAPEL
meldores marcas a 3,8oo rs. a caada, e
ooo rs a garrafa.
dem do Porto Lisboa e Figueira de marcas
menos conhecidas a 4oo rs. a garrafa, e
2,8oo rs. a caada.
dem Colares especial vindo a Ooo rs. a gar-
rafa.
IdemLavradio muito fresco nao levando com-
composicao a 56o rs. a garrafa, e 4,ooo
rs a caada.
dem branco de uva pura a 56o rs. a garra-
fa, e 4,5oo rs. a caada.
dem mais baixo a 4oo rs. a garrafa, a 3,ooo
rs. a caada.
dem Bordeaux em caixas de 12 garrafas das
marcas mais acreditadas a 6,ooo e 7,ooo
rs. a caixa.
dem muito especia
nosso mercado a
que raras vezes vem ao
1.2oo rs a garrafa, ga-
rante-se que por este inesmo preco d
prejuizo e s se enconlra D'este arma-
zem.
dem do Porlo em caixas com 12 garrafas
das seguintes marcas Lagrimas do Dou-
ro, Duque do Porto, Genuino, Veldo Par-
ticular, Malvasio fino, D. Pedro V, D.
Luizl, Nctar e outros a 0,ooo e lo.ooo
rs. a caixa e Ooo e l,ooo rs. a garrafa.
dem Muscatel superior a 1 ,oeo rs. a garra-
fa, e lo.ooo a caixa com 1 duzia.
Vinagre puro de Lisboa a 2oo a garrafa e
2,ioo rs. a caada.
dem em garrames com 5 garrafas a 1 .ooo
rs. com o garrafo.
Vassouras do Porto de arcos de ferro a 32o
rs. cada urna.
dem de escova para esfregar casa a 36o rs.
cada urna.
Velas de espermacete superiores a 56o rs.
a libra, c 52o em caixa.
dos meldores fabricantes de Lisboa, como se-
jam Abreu e outros muitos a 6oo rs. a
PAPEL libra.
Pregunto
o verdadeiro prezunto de Lamego a 52o rs.
a libra.
ARROZ
Maranhao, Java e India, a loo rs. a libra e
de 3,ooo, a 3,2oo rs. a arroba.
VELAS
de espermacete de diversas marcas a 56o rs.
a libra e em caixa ter abatimento.
passas corinthias muito novas propnas para! VELAS
podim a 8oo rs. a libra !de carnauba ei" caixas de arroba a 0,3oo e
17___ caixa e 34o rs. a libra.
I' lilil. Batatas novas
o verdadeiro fumo americano em chapa aiem caixas de 2 arrobas a 5 a caixa e 60 rs.
1.4oo rs. a libra
Vinagre
PRR em ancoretas de 0 caadas a lo,ooo rs.
cada urna.
Cebollas
as mais novas do mercado a 7,ooo rs. a caixa
e l,ooo rs. o moldo.
Alpista e Painco
o mais novo do mercado a 140 rs. a libra,
e 45400 a arroba.
a libra.
Passas muito novas
em quartos e inteiros a 25 o quarto e 65500
a caixa e 400 rs. a libra.
Chocolate
portugus o mais especial que se pode de-
sejar a 800 rs. a libra e 140 rs. o pao.
Frutas em calda
edegadas ltimamente, pera, pecego, ginja e
outros muitos a 640 rs. a lata.
Dsee da casca da goiaba
a 600 e 15 o caixae.
Os proprielarios do grande armazem o Verdadeiro Principal declaram aos seus
freguezes e amigos c ao publico em geral, que para facilitar a commodidade de todos es-
tipularan! os mesmos precos nos seguintes lugares :
lo e Couimercio ra do Qiiciuiado r. 7
0 Verdadeiro Principal roa do Imperador u. 40
OVIMENTO
Batatas as mai novas
libra.
Toucinho de Lisboa novo a 280 rs. a libra e 8i00
a arroba.
Caf do Rio de primeira e segunda sorie a 280 e
300 rs. a libra c 8^500 a arroba.
Arroz pilado a 80 e lOOrs. a libra e2*300 e 2ft300
a arroba.
Sardinl de Nantes novas a 320 rs. cada una.
Sabao massa superior a 180 e 220 rs. a libra.
Passas as mais novas deste genero a 400 rs. a libra
Ameixas franceza com l e meia libras a 1.
IJolachinhas inglezas novas a 240 rs. a libra.
Charutos de diversas marras e superior qualidade Manteiga franceza
de 1200, lJhjOO, 2J>, 35 e 45.
Phosphoros do gaz groza 25200.
Velas de espermacete de 3 e 6 por libra a 310 rs. a
libra, e em caixa a 520.
Velas de carnauba a 115 a arroba e 360 a libra.
Sevadinha e sag muilo novo a 240. 260 rs. a li-
bra. Garante-se a superior qaalidade.
Alm destes gneros ha oulros muiros nne eafidonlio
er nliav.
dem de carnauba refinada e de composico
dem em garrafes de 16 garrafas a 4,800: a 36o rs. a libra, e de lo,ooo a H,ooors.
rs. com o garrafo. a arroba.
GAZ GAZ GAZ
Queijos do vapor a 25300.
Vinho de Figueira, marca JAA, a 500 rs. a gar- \ Vonde-se gaz da melbor quaddde a 120
n* i. i *nn 'a ,3ta 6 n l0teS ,0 ,alaS Para TRA Se
Sito de Sol tSTsM rs. fer-'abirtimento. no armazem da ra do Im-
Dito para negocio a 320 rs. agarrafa e em caada Perador n' lb e rua do TraP,che Novo n- 8-
se faz ahaiimento. '----------------------------- -------------
Genebra de Hollanda era frasqueiras a 65000 e 500 Hl da Senzall B. 42.
rs. o frasco. Vende-se, em casa de S. P. Johnston & C,
dem em botijas de conta a 400 rs.
Azeite doce de Lisboa fino a 600 rs. a garrafa.
Dito de carrapalo a 320 rs. a garrafa.
a 560 rs. a libra, e 540
sellins e silbSes inglezes, candieiros e casti-
| caes bronzeados, lonas inglezas, fio de vela,
I chicotes para carros e montara, arreios para
barril. """ em carros de um e dous cavados, e relogios de
Dita ingleza flor a 720, 800 e 900 rs. a libra, e em 0ar0 Viente inglflz.
barril lia abatimento. ------^--------:;r:------rrr-------------;-------r
u__ An......, I Na rua de Apolto n. .12 ha um grande sorti-
a>sa de tomate em latas de libra a 600 rs. cada ment de marmore para ladrilhtv sacadas, hom-
r um!i- breiras e degros de 8, 9 e 10 palmos de
Conservas inglezas, francezas e portuguezas a 640 '
o frasco.
rompn-
proprias
serla menriona-Ios.
breiras e degros de 8,
do e 2 112 de largo, follns do marmore
Sara tamnos de mesas e para turnlos, vasos gran-
es para jardim, oo para ornar tmulos, por pre-
'eos muitoraxoa\eis
Charutos de Havana
de superior qualidade veudemnse em casa
de Scbafleitlin & C, rua da Cruz n. 42.
At que chegou
um grande sortimento de bico e renda preta de
novo modelo chamado (guip) o melhor que se
pode desejar ueste artigo e que se vende muito ba-
rato : na loja do gallo vigilante rua de Crespo
n. /. r
Fabrica Coneeicao
Bata.
Andrade & llego, recebem constante-
mente e tem venda no seu armazem n.
34 da rua do Imperador, algodao d'aquel-
la fabrica, proprio para saceos de assu- 5*
car, embalar aigodo empluma etc., etc.,
pelo preco mais razoavel.
BAIRRO DO RECIFE, RUA DA CADEIA N. 50.
U mais novo e o melhor
tos i/riE m: ?H>ril AEIOS
Esquina defronte da rua da Madre de Dos
ATT
Antonio da Silva Campos, successor do antigo Nascimento defronte do becco Lareo bem t
nhecido nesta praca, acaba de transfenr o seu estabeleeimento para a casa cima indicada anda
os seus benvolos amigos e freguezes, bem como o respeitavel publico em geral nrontrarSo o' mais
E35e5? e m ^a par d0 acei0-ele(5a,,ca e mSSk l SS
O annunciante, tendo feito urna eorapJeia reforma no tocante a casa e gneros possnindo bons
corresondentes na Europa para remessas de conta propria, acha-se convencido que merecer a ST
tecCao de todos os amigos do bom o barato, a qual desde j reclama, asseverando^heTeue iamai, de-
merecera a confianza com qoe se dignarem de o honrar *>eHuuu-ines que jamis ae.
LAaZIMIS IJARIT4S.Sapa,osde bnrracha a uoo
t..v$ndem-?e i'azinhasdccoresnxasedeboaqua-l .. O f>dr
lidade para vestidos de senbora a pataca o cavado ^ armazem de Joaquim Francisco de Alem lar-
e outras minias fazendas que o dono esla resolvid'g0,,a Assembla d. 1.
a vender muito barate afim de apurar os cobres
na rua da Imperatriz n. 20, outr'ora aterro da Boa-
Vista.
Vende-se um cabriolet: no pateo do Parai-
zon.26.
GAZ.
Vende-se gaz liquido americano da melhor
qualidade era lat s de um, dous e cinco galoes.
por menos que em oulra qualquer parte ; no ar-
majem do caes do Ramos n. 16.
<

maearrao, talharim e alema a 400 rs. a
libra e 4)5500 a eaixa.
Vinho
Figueira J A A e outras muitas marcas acre-
ditadas a 500 rs. a garrafa,
dem de Lista
e de outras marcas a 400 rs. a garrafa, e
2800 a caada.
Idean do Porto
generosos engarrafado ds melhores fabri-
cantes da cidade do Porto a 1 e 10200
a garrafa e de 100 a 120 a caixa, as mar-
cas sao as seguintes: Chamisso AFilho,
F. & M., Nctar ou vinho dos Deuzes,
lagrimas do Douro e outros muitos.
Latas
com 10 libras de banha a 40000.
Bolachinha ingleza
a 10800 a barrica da mesma que
vendem a 2O00 e 20400.
Nozes
as mais novas do mercado a 120r jl bra.
Cervejas
dos melhores fabricantesje de todas as raai
cas de 40500 a 60500 a duzia.
GENEBRA DE LARANJA
verdadeira a 10000 o frasco, e de 110060
a caixa.
DEM
em frasqueiras de Hollanda a 50800 com
\ 12 frascos.
GENEBRA
de Hollanda verdadeira em frasqueira a 6oo
rs. cada urna.
PALITOS
: os verdadeiros palitos do gaz a 2,2oo a groza
e 2o rs. cada caixinha.


/*
,'


Diarlo 4c Persa-abne Quinte felra le ** e tM<.
UNIO MERCANTIL
RA DACADBIA DO RECIFE ]ff. 53.
NOVO E
GEAWDE AEUAS3M DE MOLHADOS
RA DA (IBEIA DO HEtIFB 3. 53*
Francisco Fernandas Duarte acaba de abrir na ra da Cadeia do Recifen. 53, nm grande e sonido armazem de molnados de-
nominado Vnie Mercantil. Neste grande armazem encontrar sempre o respeitavel publico tm cmplelo sertimeiilo des melbore>
ceneros que Tem ao mercado, tanto esirangeiros, como nacionaes, os quaes serao vendidos em por (oes ou a retallo por preces awai
gommodos
Manteiga ingleza especialmente escolhida
de primeira qualidade a 900 rs. a libra,
em barril se faz abatimento.
Manteiga franceza a mais superior do mer-
cado a 600 rs. a libra, e 680 rs. em barril
j
720 rs. a libra.
Vinagre de Lisboa a 200 rs. a garrafa e
1(5200 a caada.
Azeite doce refinado em garrafas brancas a
800re.
Azeite doce de Lisboa a 640 rs. a garrafa e
4800 a caada.
o frasco e
Prezuntes inglezes para fiambre, de superior Geneora de Hollanda i
qualidade, chegados neste ultimo vapor, a 50800 a frasqueira.
Queijos Haniengos chegados neste ultimo
vapor a 40000.
Queijo prato muito fresco e novo a 640 rs.
a libra.
Castanhas muito novas a 120 rs. a libra e
e 3^000 a arroba.
Cha uxin o melhor que ha neste genero,
mandado vir de centa propria a 2|800
rs, a libra.
Cha hyson maito superior a 20560 rs. a li-
bra ; cha hyson proprio para negocio a
40500 re. a libra.
Cha preto muito superior a 20 a libra.
Biscoutos inglezes em latas com difieren tes
qualidades, como sejam craknel, victoria,
piquelez, soda, captain, seed, boroez*
outras mu i las marcas a 10350.
Bolachinha de soda em latas grandes a 20.
Figos em caixinhas hermticamente lacra-
das, muito proprias para mimo a 10500.
Caixinhas de 4 e 8 libras de figos de coma-
dre a 10 e 20 cada urna.
Paseas muito novas, chegadas neste ultimo
vapor a 800 rs. a libra e 30 um quarto ;
e em caixa se faz abatimento.
Ameixas fraocezas em latas de meia a 3 li-
bras a 800 rs.
Champagne da marca mais superior que
tem vindo ao nosso mercado a 180 o gigo,
garante-se a superior qualidade.
Vinho Bordeaux das raelhores qualidades
que se pode desejar de 70500 a 80000 a
caixa e 720 a 800 rs. a garrafa.
Caixas com vinho do Porto superior de 90
a 10 a duzia, e 900 a 10 a garrafa; deste
genero ha grande porco e de differentes
marcas acreditadas que j se venderam
por 149 e 150 a caixa, como sejam: Duque
do Porto, Lagrimas do Douro, D. Luiz,
Cambes, Madeira secco, Carcavellos, Nc-
tar de 1833, Duque Genuino.
Vinho de pipa: Porto, Figueira e Lisboa, a
400,480 e 560 rs. a garrafa, e 30, 30200
e 30500 a caada.
Viuho branco de superior qnalidade, vindo
j engarrafado a 640 rs. a garrafa e a 500
rs. de barril.
Caixinhas com ameixas francezas, ornadas
Sardinhas de Nantes a 340 rs. o quarto e 56(
rs. meia lata.
Latas com peixe em posta : savel, corvina,
vezugo, cherae, Hnguado, lagostinba,
103OOrs
Salmao em latas, preparado pela aova arte
de cozinha, a 800 rs.
Macaa de tomtes em latas de 1 libra a 60(
ris.
Chouricase paiesem lalas de 8 emeia librs
por 70.
Toucinho de Lisboa a 320 re. a libra 1
80600 a arroba.
Bolaxinha ingleza a 320 rs a libra e 40 >
barrica.
Sag muito novo a 240 rs. a libra.
Cevadinha de Franca a 200 rs. a libra.
Farinha do Maranh3o a 120 rs. a libra.
Araruta verdadeira a 320 rs. a libra.
Cevada a 120 rs. a libra e 30 a arroba.
Alpista a 160 rs. a libra e 40800 a arroba-
Batatas muito novas em gigos com 40 libra
por 10500.
Cebollas a 10 o moiho com mais de 100 ca-
da nm.
Caf lavado de primeira qualidade a 300 n.
a libra e 90 a arroba.
Caf do Cear muito superior a 280 rs. a li-
bra e 80400 a arroba.
Caf do Rio, proprie para negocio, a 80.
Arroz do Maranboa 100rs. a libree 208OC
a arroba.
Arroz de Java a 80 rs. a libra e 2400
arroba.
Vellas de spermaceti a 560 rs. a libra e
540 rs. se for em caixa.
Vellas de carnauba refinada a 320 rs. o mas-
so e a 90 a arroba.
Doce de goiaba a 640 rs. o caixao.
Macarrao, talharim e aletria a 480 rs. a li-
bra ; em caixa se faz abatimento.
Eslrellinba,pevide e arroz demassa para sepj
a 600 rs. a libra e 30 a caixa com 6 libras
Palitos de dente lixados com flor a 200 re
omasso, ditos lixados sem flor a 160 re
o masso com 20 massinhos.
Gomma de engommar muito fina a 180 re. a
libra.
Banha de porco refinada a 480 rs. a libra t
iOO rs. em barril pequeo.
com ricas estampas na caixa exterior,
muito proprias para mimo, a 1020o, 10500
e20.
Frasco de vidro com tampa do mesmo, con-
tendo meia libra de ameixas francezas, a
10200.
Marmelada imperial, dos melhores conser-
veiros de Lisboa, em latas de 1 e meia a
2 libras a 600 re a libra.
Fructas em calda das melhores qualidades
que ha em Portugal em latas hermtica-
mente lacradas a 500 rs.
Peras seecas muito novas a 640 rs. a libra.
Nozes muito novas a 160 re. a libra.
Amendoas de casca molle a 400 rs. a libra.
Avelas muito novas a 200 rs- a libra.
Amendoas confeitadas de diversas cores a
800 re. a libra.
Maclas e peras chegadas neste ultimo vapor,
muito perfeitas, so vista se faz o preco.
Conservas inglezas em frascos grandes a 750
rs. cada um.
Ervilhas francezas e portuguezas em latas de
1 libra a 640 rs.
Ervilhas seecas muito novas a 160 rs. a
libra.
Chocolate francez, o que ha de melhor neste
genero, a 10200 a libra.
Chocolate hespanhola 10200 a libra.
Genebra de laranja em frascos grandes a 1*.
Cerveja branca e preta das melhores marcas
que ba no mercado a 500 re. a garrafa e
59800 a duzia.
Cognac inglez de superior qualidade a 800
e 10200 a garrafa.
Licores francezes das seguintes qualidades :
Anizete de Bordeaux, Plaisir des Dames
e de oulras muitas marcas a 10 a garrafa
e 100 a caixa.
Marrasquino de Zara a 800 rs. a garrafa e
o^aduzia Charutos dos melhores fabricantes de S. fe
Mostarda ingleza em potes j preparada a' lix, em caixas inteiras ou em meias, df
400 rs. 600, 20 e 30.
Mostarda ingleza em p, em frascos grandes, Presuntos do reino, viados de conta propn.
ai0cadaum. I de casa particular,a 00rs.a libra; mtei-
Sal refinado a 500 rs. o pote. ro se faz abatimento.
RIVAL SEM SEGUNDO
Ra do Queimado ns. 49 e 55. lija de miudezas
de Jos de Azcvedo Maia e Silva, esl continuando
no seu profNmo de vender baralissimo:
Capachos grandes e superiores a 500 rs. cada um.
Caixas de superiores obreias de cola e massa a
40 rs.
Cordo branco para veslido e espartilho, vara 20
ris.
Linhas de carretel (130 jardas) de superior quali-
dade a 60 rs.
Cartoes de liaba Pedro V (200 jardas) j muito
conhecida a 40 rs.
Grozas de peonas de ac de muilas qualidades e
superiores a 500 rs.
Caivetes de duas fallas porin faos a 500 is.
Caixas com calungas muilo bonitas para rap a
100 rs.
Franja branca e de cores para toalhas a 16.
Pares de botocs para punho muito bonito:, a 120.
Caixas com soldados de chumbo muito bonitos a
120 rs.
Tinteiros de vidro com superior tinta a 160.
Ditos de barro com superior tinta a 100 rs.
Groza de botoes de louca praliados, o melhor, a
! 160 rs.
Tesouras para costura, o mais superior, a 400 rs.
Ditas para unhas muilo finas a 400 rs.
Escovas para limpar denles muito superiores a
200 rs.
Libras de laa de todas as cores (pesada) a '$.
Caixas de pho;phoros de seguranca a 160.
Ditas de papel amizade paulado e liso a bOO rs.
Ditas com 100 anvelopes muilo superiores a 80
I ris.
Cadcrnos de papel branco e de cores, peoueno. a
| 20 ris.
Carlas e taboadas para meninos a 80 rs.
Caixas com superiores iscas do acender charutos
a40rs.
Carreteis de linha Alexandre (200 jardas) de cores
a SO rs.
1 Baralhos para vollarete rnuilo linos a 240.
Acaba de receber de sua propria encominenda um grande e variado sortimento Cartas de alfinetes francezes muito finos a 40 rs.
de molhados todos primorosamente escolhidos, por isso VJ^op^rieto^ a
^r-^. 11 i T*r,n,,nr,at! a ii\ mii.ii.'i. em rriral a comunlp tahona los sphs irp.nerns e i tann
mazem.
offereceraosseus freguezes e ao publico em geral a seguinte tabella dos seus gneros e
resumidos precos, aOancando todo e qualquer genero vendido neste bem conhecido ar- j papis de aguina com um pequeo toque a 10 rs.
Groza de botoes de madreperola muito liuos a
M*^1lBC/%. %. MiSl A Candes e caixas de celchetes francezes superiores
a 40 rs.
Boncts para meninos muilo finos a 1J&00 e 2.
.Macos de grampos superiores e limpos a 40 rs.
Groza de phosphoros do gaz muito novos a 25200.
100 rs.
tes marcas crema de violetas, gerofles, ro- S^^StSSSSSJ a80rs.
sa, absmto vespeiro, amor perfeito, amen-; PecasJde fila de inho muio boas a 40 rs. .
dua amarga, percicot. de Turin, Botefim,' Potes de laco muito bonitos a l.
morangos, limo, caf, laranja, cidra, gin-! Enfeites de laco de todas as cores a 15300.
i-a canplln rravn nripl nimonla a t non RoJas com altinetes francezes a 20 rs.
ja, caneiia, cravo, rlela pimcnia a 1,000 com atro de ,ha. riaes a
rs. a duzia 1,00o rs. a garrafa, garante-se, 24e rs.
que OS melhores que temos tido no mer- Sabonetes de familia a 80, 160 e 320.
cado. Caivetes de duas folhas muilo finos a 320.
Pares de sapatos de laa para meninos a 00 r?.
E S. PEDRO
Licores francezes e portuguezes das seguin- i Areia preta muito superior a 100 1
tos mareas rrame Hp vinlptas ffftrnflps rn- Calxas de raP com espelho a 100
S. JOO
Amendoas confeitadas de 800 rs. a libra.
Manteiga ingleza perfeitamente flor, a 800 rs,
libra,
dem franceza a 56o re. a fibra, e 5oo rs. I
sendo em barril.
Cha uxim a 2,7oo rs. a libra, e de 8 libras
para cima a 2,6oo.
dem perola a 2,8oo rs. e de 8 libras para'
IdeSyS^'mais superior que se pode' Passas muito novas em quartos e inteiros a j ^-^^KTS'fiJ os
2,000 rs O quarto, a 8,500 a caixa e 400 m|n0res que tem vindo, e por preco muito barato:
rs. a libra. quem qnizer ver, venha ra do Queimado ns.
dem corinthias proprias para podim a 9oo 49 e 00. e ver indo como bom e baraio.
desejar a 2,600 e de 8 libras para cima
a2,5oo rs.
dem menos superior a 2,4oo e de 8 libras
para cima a 2,3oo rs.
dem proprio para negocio a 2,3oo, de 8 li-
bras para cima a 2,2oo.
dem do Bio em tatas de 2, 4,6 e 8 libras
cada urna a 2, 3, 3,5oo e 4,8oo rs. a lata.
dem preto o melhor que se pode desejar
neste genero a 2,8oo rs.
dem menos superior a esse que se vende
por, 2 e 2,4oo, a 4,8oo rs. a libra.
rs. a libra.
Marmeladas dos mais afamados fabricantes de |
Lisboa a 64o rs. a libra
Ervilhas secas muito novas a 16o re. a libra.
Grao de bico moito novo a 16o rs. a libra.
Ervilhas francezas em latas a 600 rs.
Potes com sal retinado a 48o rs.
Fumo de chapa americano a l,4oo rs. a libra
fazenda especial.'
Ossenhore que comprarem de 1000000 para cima, ter3o o descont de 5 por cento, pelo prompto pagamento.
dem mais baixo'bom para negocio a l,5oo Presunto para fiambre inglezes a7oo e 800
rs. a libra. I rs. a libra,
dem miudinho proprio para negocio a l,5oo Chouricas e paios mnito novos a 64o a libra.
rs. a libra. Caixas de traque n. 1 a 80500 cada urna.
Queijos do reino chegados neste ultimo va-; Massas para sopa macarro, talharim aletria
por a 2,6oo. i a 4oo rs. a libra.
Queijos chegados no ultimo vapor a 2,6oo rs Cognac verdadeiro inglez a 8,ooo rs. a caixa
dem londrino o mais fresco que se pode e 800 rs. a garrafa.
esperar e de excellente marca a 800 rs. a dem francez a 7,ooo rs. a duzia e 7oo rs. a
libra sendo inteiro, e a 9oo rs. a retalho. \ garrafa,
dem prato es melhores e mais frescos do' charutos em grande quantidade e de todos os
RIJA DO QUISUH-HO W. 4*
Passando o becco da Congregado segunda casa.
faJJ'
NOV1DADE.
Ervilhas portuguezas a 640 rs. a lata,
dem seecas muito novas a 200 rs. a libra.
Figos de comadre e do Douro em caixinhas
de oito libras e canastrinhas de 1 arroba a
1800, 5500 e 280 rs. a libra.
Farinha do Maranho a 160 rs. a libra.
Farinha de trigo a 120 rs. a libra.
Genebra de Hollanda verdadeira marca YD
a 560 rs. o frasco e 6i200 a frasqueira.
dem em garrafoes de 3 e 5 gales a 5(5500
e 7(5500 cada um com o garrafo.
Peras seecas muito novas a 600 rs. a libra-
Painco a 200 rs. a libra.
Polvo secco muito novo a 400 rs. a libra.
Presuntos de Lamego em calda de azeite e
muito novo a 640rs.
Queijos flamengos do ultimo vapor a 2)5800
dem prato.
dem londrino chegado no ultimo vapor e
900 rs. a libra.
Sal refinado em frascas de vidro a 600 rs.
cada um.
Sardinhas de Nantes a 360 rs.
Sag muito alvo e novo a 260 rs. a libra.
Toucinho de Lisboa a 320 rs. a libra.
freir Rocha & C acabam de abrir na ra do Queimado n. 45 um armazem de molhados denominado Clarim CommerciaL
1 > .i nuf n Pnc.mtrr semnre um completo sortimento dos melhores gneros que vem ao nosso mercado, os quaes
A tSBT&SS ZZlZSIcZ ^SSA Publico ver pela tabea abaixo mencionada ; garante-se o bom peso
e boa qualidade dos gneros comprados neste armazem.
Arroz do Maranho, da India e Java aOO, 80 Cevadinha de Franca muito superior a 220
Su*? a Ubra e "80 a2"0 e ^ Ce^Srs. a libra.
Ameixas francezas em latas e em frascos a
l(>200 e 1(5600 e miras ees grandes a
25500. ... .
dem em caixinhas elegantemente entenadas
com ricas estampas no interior das caixas
a 124000,1*400, 15600 e 23.
Amendoas com casca muito novas a 280 rs.
AlJista a'l60 rs. a libra e a 4,5600 a arroba.
Azeite doce francez muito fino em garrafas
grandes a 960 rs. a garrafa,
dem de Lisboa a 640 re.a garrafa. u^.'^fu^TlWn. a"rrafc. Vellas de carnauba pura a 360 rs. a libra.
,u verdadeira de matarana a K%3ad"especial e garrafas muito dem stearinas muito superiores a 600 re. a
grandes, a 1*800rs. agarrafa. I libra,
dem garrafas mais pequeas a 800 rs. Figos em caixinhas emticamente lacradas
dem, garrafa forma de pera e rolba de vi- a 1*600.
dr a 15000 rs., so a garrafa vale o di- Vinho do Porto engarrafado o melhor que
Graixa a 100 rs. a lata e 1*100 rs. a duzia. Tijolos de limpar facas a 140 re.
Arara
libra. ...
Avelas muito grandes e novas a 180 rs. a
Biscoutos inglezes de diversas marcas a
1*300 ris. aH
Bolachinhas de soda, latas grandes, a 2* rs.
Ditas inglezas muio novas a 3*000 a barri-
quinha e a 200 rs. a libra.
Banha de porcor etinada a 440 rs. a libra e
e em barril a 4t0 rs.
Cha hysson, huchin e perola a tseou, ,
2*500, 2*80 e 3*000 a libra,
dem preto muito superior a 2*000 a libra.
Cerveja preta e branca, das melhores marcas
que vem ao mercado, a 500 rs. a garrafa
e 5*800 a duzia.
Cognac inglez fino a 900 rs. a garrafa.
Conservas a 720 rs. o frasco,
dem, so de pepino, a 720 rs.
dem, so de azeitonas, a 750 rs.
Charutos dos melhores fabricantes da Babia
e especialmente dalabrica imperial de
Candido Ferreira Jorge da Costa, a 1*800.
nheiro.
Manteiga ingleza perfeitamente flor, desem-
barcada de pouco a 900 rs. a libra, e da
de segunda qualidade a 800 rs.
dem franceza muito nova a 640 rs. a libra.
dem de tempero a 400 rs.
Massa de tomates em barril a 480 rs. a libra.
dem em lata a 640 rs.
Marmelada imperial dos melhores conserva-
ros de Lisba a 600 rs. a lata.
Marrasquinho de Zara, frascos grandes, a
800 rs.
dem'regular a 500 rs.
Massas finas para sfipa : estrelhnha, pevide,
rodinhas e letranhas a 600 rs. a libra e a
4* a caixinha com 12 libras.
Nozes muito novas a 160 rs. a libra.
Peixe em latas preparado pela primeira arte
de cozinha a 1* re. a lata.
Palitos de dentes a 160 rs. o masso.
Palitos de dentes a 120 rs.
* 2*000, 2*200, 2*500, 2*800, 3*000 e
^J^ifi^mnito suoerior a 280 e 3201 Id"emle rT200 rs.
libra rtSoTSSS n. a arroba. Amendoas confeitadas a 900 rs. a libra
Cariies de bolinhos francezes muito novos e oce de goiaba em latas o melhor poss.vel a
Sn hem enfeiudos a 700 e 600'rs. 2* e em caixao a 640 rs.
ttSase^aio; Sto nevos i. 800 re. a Palitos do gaz a 2*200 re. a grosa
libra.
Passas muito novas a 480 re. a libra.
ha neste genero e de varias marcas, como
sejam: Velho de 1815, Duque do Porto,
Madeira, D. Pedro, D. Luiz I, Maria Pia,
Bocage, Chamisso e outros a 800, 900 e
1*000 a garrafa, e em caixa com urna du-
zia a 9*000. e 10*000.
dem em pipa, Porto, Lisba e Figueira a
480, 500 e 560 re. a garrafa e 3*, 3*500
e 4* a caada,
dem branco de Lisboa muito fino a 500 re.
a garrafa,
dem de Bordeaux, Medoc e S. Julien a 700
e 800 rs. a garrafa, e 7*000 e 7*500 rs.
a duzia.
dem Morgaux eChateauluminide 1854, a 1*
a garrafa.
dem moscatel a 800 rs. a garrafa.
Vinagre de Lisboa a 200 rs, a garrafa e
1*200 rs. a caada.
Kirsk garrafas muito grandes a 1*800 rs.
Alm dos gneros cima mencionados te-
mos grande porcao de outros que> Aeiumos
de mencionar, e que tudo ser vendido por
pecas e carnadas, tanto em porcoes como a
retalho.
Quem comprar de 100*000 para cima te-
| r o abate de 5 por cento.
mercado a 76o rs. a libra sendo inteiro.
Biscoitos em latas de 2 libras das seguintes
marcas: Osborne, Craknel, Mixed, Victo-
ria, Pec-nic, Fance, Machine eotras mul-
tas a 1,3oo e 1 4oo rs.
Polvos chegados ltimamente do Porto a 32o
rs. a libra.
Batatas novas em caixas de 2 arrobas a 5* a
caixa e 6o rs. a libra-
Balachioba de Craknel em latas de o libras
bruto a 4,ooo rs.
dem inglezas em barricas a mais nova do
mercado a 2,5oo rs, a barrica e 24o rs. a
libra.
Chocolate portoguez o mais especial que se
pode desejar a 8oo rs. a libra e 14o rs. o
pao.
Ca toes com bolas francezas proprios para
mimos ou para anjos que vo as procis-
ses a 6oo rs. cada um.
Papel de botica de excellente qnalidade a
22oo rs. a resma.
Peras seecas as mais novas do mercado a 4oo
rs. a libra.
Figos de comadre em htas de 4 e 8 libras
lacradas hermticamente a l,4oo e 2,2oo
l*Q 3 l'ltli
Frutas em calda chegadas ltimamente, pera,
pecego, ginja e outros muitos a 64o rs. a
lata,
dem em caixinhas de 8 libras a l,8oo, e
24o rs. a libra.
ozes mnito novas a 120 rs. a libra, e 4,ooo
re. a arroba.
Amendoas confeitadas a 8oo rs. a libra.
dem de casca mole a 32o rs.
Vinhos engarrafados no Porto e Lisboa das
seguintes marcas: duque, genuino, velho
secco especial, lagrimas doces, vinho es-
pecial D. Pedro V. nctar superior de
1833, duque do Porto de 1834, vinho do
Porto, velho superior, madeira secca, Por-
t superior D. Luiz I, e outras muitas
marcas, em caixa de urna duzia a lo,ooo e
l.ooo rs. agarrafa.
dem branco de uva pura a 64o rs. a garra-
fa e 4,ooo a caada.
dem superior a 5oo rs, a garrafa e 3,2oors.
dem em pipa Porto, Lisboa e Figueira das
marcas mais acreditadas a 3,8oo a caada
e 5oo rs, a garrafa.
dem de marcas pouco conhecidas a 4oo rs.
a garrafa e 3,ooo re. a caaada.
Especial vinho Lavradio sem a mais pequea
composicSo a 560 a garrafa e 4,ooo rs. a
caada.
Farinha do Maranho a 240 rs. a libra.
Ricas caixas com figos a l.ooo rs. cada urna.
Ricos livros com figos l.ooo rs.
Pomada a 200 rs. a duzia, sevada muito no-
va a 80 rs. a libra, e 2,5oo a arroba.
Garrafoes com 4 / garrafas de vinho supe-
rior a 2,5oo rs. com o garrafo.
dem com 4 */a ditas de venagre a 1 ,ooo re. o
Vinagre PRR em ancoreus de 9 caadas a
4H ooo re. com aancoreta
dem 'Ipipa Pro sem o basme a 2oo re.
a garrafa e l,4oo rs. a caada.
Caixas com 1 duzia da garrafas de vinho Bor-
deaux fazenda muito especial a 6,8oo rs.
a caixa e 7oo rs. a garrafa.
fabricantes mais a creditados a 1,5oo,
2,ooo, 2.5oo, 3,ooo e 4,ooo rs. a caixa,
osmaisbaixos sao dos que por ahi se ven
dem a 2,ooo e 2,5oo rs.
Caf de premeira qualidade a 8.800 e 9,5oo
rs. a arroba.
dem de segunda qualidade a 8,000 rs. a ar-
roba e 26o rs. a iibra.
Arroz do Maranho a 12ors. a libra, 3,ooo rs.
a arroba.
dem da India muito superior a 2,9oo rs. a
arroba, e loo rs. a libra.
dem mais baixo redondo a 2,6oo rs. a libra.
dem da India comprido a 2,4oo rs. a arro-
ba, e 80 rs. a libra.
Vellas de carnauba do Aracaty a 9,ooo rs. ar-
roba, e 32o rs. a libra.
dem de sebo muito dura Gngindo esparmace-
te 36o rs. a libra.
dem de esparmacete a 54o rs. a libra, e em
caixa a 52e rs.
0 (Su 0 es >-N P-i O p-p- O P- h9 p M 00 0 SO A
td p- p c
0 0 *.- ffe p- r^. r
= bd P p c: P-
3 ce p g p p 1la es 3 . "5
c < C P O
co /-) & P-ps E30 es* ~
00 p 0 re P-0 CD 1 -f-
0
i kll 1 1 II M 1 1
u>ja de faz encas da ra
do Crespo n 7.
Miguel Jos Barbosa Guimaraes, socio princi-
pal da firma de Guimaraes & Lima, faz sciente ao
respeitavel publico que tendo de liquidar todas as
fazendas existentes em seu eslabelccimento por
ter fallecido o seu socio Jos de Almeida Nones
Lima, que cunsta de um grande sortimento de fa-
zendas linas, romo sejam ricos vestidos de seda
com algnm loque de mofo, capas de velludo preto
muito linas o outras muilas fazendas que tudo
viudu por baratissimo preco.
j.?Bi':-j.-T;r^a
ESGEVOS FGIDOS.
Fugio no dia 10 do crreme o escravo poi
nome Semifio, de nacao Mossambique, com os sig-
naos seguintes : estatura alta, cheio do corpo,
rosto liso, nao tem barba, tem uns tullios uo rosto
Papel o melhor que se pode desejar para os ^-^^T^Sl^ do Sin
Srs. empregados pblicos a 5,000 rs. a res- |;ardo e c(,npo de palha : roga-se s autoridades
ma i se vendeu por T.OOO rs. civis e militares de o apprebender e mauda-lo .i
dem a maco pautadoelisoa3.ooors. a resma, seu senhor, na ra Direia n. 30, que serao gene-
uu iiidiiiM^ i luidu 9, rosamente recompensados.____________
dem de peso pautada e liso a 2,5oo re. a -A-ni^rm^i0 rorrfnle fup,, a,
resma. engeubo Penanduba, sito na fregneiia de Maribe-
dem a zul de botica ou fugueteiroa 2,2oo rs. g^oscrava de^aome *g>?
em frascos de 3 libras a 2,5oo rs., s o quem a apprehender leve-a ao i
rlte ..ooo rs. tarcbem .emos --" *
: mais alguns que nao se recorda ; levou
' urna fllha com idade de tres mezes tambera preta
referido engenho.
ser generosa-
mente recompensad
a resma. \ ouja fu|a cabellos carapinhos. baixa, grossa, scios
dem embrulho de 1,2oo a 1,400 re. a resma. grandeS] rosto redondo e com muitas marcas de
Ameixas francezas em latas de 1 '/- libra a bexiga, maos pequeas e ps, pemas arqueadas, c
l,2oo c 8oo rs. a libra.
dem
frasco
frascos para 1,4oo rs
Conservas inglezas a 8oo rs. O frasco. i Fugio de casa de seus senhores, no da ti de
Molhos inle7es a 8oo e 1 ,ooo rs. O frasco. crreme, o escravo Izidro, crioulo, de idade 2o an-
E^Srada em otes muito mmj, ^^^^ZSK'IZ^^S^
200 re. olhos pardos, bei;os um pouco grossos, nariz regu-
Latas com 2 a 4 libras de caj secco O mais )ai% nfe grandes e grossos, bem desembaracado no
bem arranjado possivel a l,8oo e 2,8oo fallar, nao m^^^^^^^
rs. a lata.
Cerveja Tenente verdadeira a 6,8oo rs. a
duzia- u *
dem de outras marcas preta e branca a 5,5oo
e 6,ooo rs. a duzia inteiras.
Vassouras de piassava com 2 arcos de ferro
vindas do Porto a 32o rs.
Cebollas muito novas a l.ooo re. o molho e
8oo rs. o cento.
Genebra de Hoilondaem frasqueiras a 6,ooo
e 56o rs. o frasco,
dem em botijas a 4oo rs.
dem em garrafoes de 14 garrafas a 5,2oo rs.
Palitos do gaz a 2,2oo rs. a groza e 2o rs. a
caixa. .
dem de dentes lixados em macos grandes
com 2o re. o macinbos a 12o rs. ou**>.
Cominhos muito novos a 32o re. a libra e
lo.ooo a arroba.
Sa* muito novo a 24o rs. a libra.
Cevadinha de Franca a 18o re. a libra.
Milbo alpista a 14o rs. a libra e 4,5oo rs. a
arroba. t ,
Gomma a 28o rs. a libra e 5,4oo a arroba.
Peixes em latas a l.ooo rs. a lata j prompto
a comer-se.
Farello de Lisboa marca N. e Biato saceos
grandes a 4,ooo rs.
Doce da casca da goiaba a 6oo e l.ooo rs. o
caixo.
O oroorietafio do grande armazem Unio e Commercio declara aos seus fregu
zea e amigos e ao pSo em8 geral, eme para facilitar a commodidade de todos estipulen
ob mesmos preces nos seguintes lugares:
TJniao e Commercio ra do Queimado n. 7.
O Verdadeiro Principal ra do Imperador n. 40.
co, camisa de madapolao, chapeo de feltro j usa-
do ; cujo escravo fllho de Cahsla Mana da Gen-
ceicao, do Brejo de Bananeiras, provincia da Para-
hyba do Norte ; veio em 1861 era pagamento para
os Srs. Guimaraes & Aleoforado desta cidade, sup-
poe-se ter seguido para aquelle lugar : roga-se a
todas as autoridades c capitaes de campo a sua ap-
prehensao e lvalo ao pateo da Sania Cruz n. 6,
que serao recompensados com 100$.
Ausentou-se no dia 3 do correte mez da ca
Sr remas
DinS moS em Porlo Calvo, suppoe-se ler v.n-
Kar^oRecifeaondejesteve e tem conhec-
mento a titulo de procurar senhor, e igualmente
se ausentou a escrava Graciosa, cabra, de idade
16 annos, bonita figura, ebeia do corpo, rosto lar-
go, estatura baixa, bracos e ponas grossas, e de
suppr que seguisse o mesmo destino do relendo
cabra e rogase a todas as autoridades policiaes,
capitaes de campo o qualquer pessoa do novo de
se os virem os capturar eos mandar conduzr
a seu legitimo senhor Manoel de Souza Cunba re-
sidente na villa de Porto de Pedras, ou na villa
do Paco de Camaragibe a AntoBio de Souza Cu-
nba, em Rio Formoso ao Illm. Sr. Diniz e no Re-
cite a Thomaz Fernandes da Cunha na ra da Ca-
deia n. 44, que serao generosamente gratificados.
Fugio na tarde do dia 16 do correte um
escravo pardo, de nome Marcos, desembarcado
do hiate Sania Anna. vindo do Aracaty, tendo
de idade 28 annos pouco mais ou MM os sig-
naes seguintes : altura regular, secco do corpo,
pouca barba, cabello crespo, levou cam.sa e
calca de algodaosinho de riscado azul e cha-
peo de palha, tendo levado corosigo urna trooxa
com mais roupa, e rendido de urna das venluas ;
nuera o appreender queir* leva-lo a roa da Madre
de Deus n. 38, ou ra do Brum n. 55, que sera
I recompensado



. a^-..-
J


Diario de Peraambaeo Quinta felra 11 de nlho de l MU.
JURISPRUDENCIA
detrar da mesa do tribunal, ontram a rir-se sem-
pre que elle falla. Ja nao pouco, diz elle, ter de
defenderme aqui, para que ainda em cima este-
Tribuna! de asslses do Sena. ]am a Per""-bar-me a cada instante com seme-
i.Kor.Ksso com de la pommeiuis-aidiencia de 9 J? demonstrag-fls. Eu nao posso responder a
">)F. MAIO.
(.Ccntinuaeao.)
O .vjid uto t roa a fallar no litlo de ronde
que o censado tomara. Entre os papis que fo-
debaixo de sello, acha-se nm pergami-
oad B I Mantente que d isse titu-
Sr. Alfonso Cuiity de La l'oinmei ais, to do
ai i ...-ado.
O presidente contina a interrogar o aecusado.
P.Desmidt nao recebeu a carta que Ihe linheis
todos.
O Sr. Lachaud (defensor do acensado.)Este ho-
mem est defendendo aqui a sua cabera ; cumpre
deixi'lo explicar-se com toda a liberdade, e ouvir
as sitas resposlas em demonstrares inconve-
nientes.
O presidente.Peco s pessoas que e*to atraz
de mim que se abstenhain de quaesquer domos-
trages.
Contina depois o interrogatorio a respeilo dos
oscripto na inesina noute em que morreo a Sra. recursos que tinha La Pommeraris na occasio em
Pauw. Torna-tcs a esorever-lhe no dia 19 de no- que fizera o primeiro pagamento s companhias de
venibro e no dia 29 vos mesmos vos dirigistes as seguros.
oito companhias; dizeis que a Sra. Pauw moriera O presidente lembra ao aecusado que elle se vi-
de urna perturbagao do estomago, conformo o de. raobrigado a vender, para tal fim, treze aceces do
rlaravam diversos atteslados que linheis em vosso norte.
poder. Vos nao contestasteis isto. A lilha da Sra. | P.Ora, vos que vendieis aegoes do norte no
Pauw e a Sra. Ridder declararan) que havleis ins- mez de julho, como pudestes mandar trinta mil
tado muilo com a Sra. Pauw para que ella tirasse francos Sra. Pauw, seguudo ella diz em urna de
ci i liddes de baptismo. soas cartas datada de 8 de setembro ?
R.Nao lia tal, Sr. presidente. R.Eu tinha essa quanlia na gaveta da minha
P.No dia 7 de novembro, a infeliz foi ao tribu- papelleira.
nal de justica afim de tirar essas certidoes. Falta-' P. Vos a linheis na vossagaveta?
vam-lhe meios para pagar a despeza (|iie com isso B.Si ni, Sr. presidente, e tanto que esse di-
teria de fazer, despeza que devia importar em.18 nbeiro csteve as vossas maos.
m 20 fraucos. A Sra. Pauw nenhuina preeisao ti-
nha dessas oito certidoes em duplcala ; s a vos
poderiam ellas servir.
1!..Mas como se pode crer que, te eu com cf-
feitopretenda atlentar contra os das da Sra. Pauw
tratasse de munir-me previamente do certidoes de
baptismo que podem ser tiradas por qualquer in-
dividO?
P.-Tanto ellas cram para vos, que a criada da
Sra. Pauw declarou que sua ama, voltando para
casa com esses papis, Ih'os mostrara dizendo: Se
isto produzr o resultado que esperamos, eu e meus
Sillos serenes felizes. E accrescentara que vos
virieis bu>car esses papis de noute.
R.Mas urna criada quem diz isso.
P.Como I esleve as minhas m.os ? (Hilari-
dade.)
R.- Quero dizer, as maos da justiga, que ficou
como depositara dessa quanlia.
P.Nao sei em que fundaes essa vossa afllrma-
cSo.
R.Nos meus livros, na minha situagao que a
justicia pode apreciar.
P.-Tornemos agora digilalina que compras-
tes na poca em que reatastes relacoes com a Sra.
Pauw. Nao comprasles duas grammas desta subs-
tancia em casa do Hnier, fabricante de producios
chimicos ?
R.Sim, senbor.
P.O pharmaceulico Weber declarou que urna
gramma de digilalina bastara por muilos annos
P.A declaraco do urna criada, eita sob a fe do I para as preparares de urna pharmacia homeopa-
juramenlo, tao valida como de outra qualquer tica. A maior parte dos pharraaceu ticos nao a tem.
Pcssoa- j Esla substancia s administrada era dses exces-
R.De certo, Sr. presidente; mas nao muito j sivamenle pequeas nunca dada seno em grao-
que essa criada se tivesse engaado, quando nos j sinhos cada ara dos quaes nao contm mais de nm
Acensado La.Pommerais, vossa sogra, que go- deveria segurar a vida de sen filho at a maiori-
Zl "^o.raorreudonsmezes depois do dade. Na eonversacao qne nessa occasio tivemos,
vosso casamento Fortes vos que Ihe prestaste* veio proposito fallarmos em seguros sobre vidas
os soccorros mdicos emrazao do um incomme- e as suas consequencias no caso de obilo. Creio
do que ella leve depois de um.jantar a que assis- que Ihe dei todas as inferirles possiveis a este
tistes. respeito.
Il.-Eu quera receitar-lhe; mas prefer que ia,saan ,im o "\
ella fosse soccorrida por outros mdicos que m*S*,T?' ^ deLa Pommeris
nao eu. declarou-me as relaces que tinha com a Sra.
I*.-Nao obstante, lizestes urna receita qne foi *e !fflLqu quer,a.fazer ura "eneficio a
preparada pelo pharmaceotiw Nessa receita, f^^J^-^J aposto a segorar a y,-
nfcprescrevesies ,0 centigramo de digilalina X'WSSrtSlr
jSJt CeD"Sra,nina5 ^Mrochioratode-or. 0brigando-se a pagar .n^JenTZL.Z
u m-c ,. ,m.j-, -, f a j u 20,00fr"' faz,a um sacrificio consideravel que po-
R.-Masesse remedio nao fo. dado-a senhora dcria durar muito lempo. A1 vista do titulo e da
"!,IZ~ eonversacao do Sr. de La Pommerais sunnuz spr
R [ *??vm S? ? e"e Um hmem aUamenle oZri. SJed. e
R.Mas, senhor, por un medico, receitar um
remedio, nao se segu que faca o doente toma-lo. Sr- de La Pommerais disse-meque poderia fa-
0 presidente pondera ao aecusado que as recei- zor face a combinadas especulagoes que tentara na pra-
las dos mdicos chamados para soccorrerera sua
sogra nao foram execuiadas, diversas testemuuhas ';% l "d^ei-lhe que, apezar de nao haver pr
o afflrmaram. bilidade a tal respeito, poderla succeder que elle
, morresse antes da Sra. Pauw. Em tal caso, essa
La Pommerais declara que isto falso : diz que senhora achar-se-hia em una situagao" sobrema-
preslou os primeiros cuidados sua sogra, mas neira espinhosa, e um grande capital ficaria assim
que deixou-a entregue aos ontros mdicos assim perdido. Disse-lhe que, na minha opiniao, seria
que elles chegaram. Nao uega absolutamente que melhor segurar em certa somma a vida dos filhos
tivesse dito que sua sogra morrera de cholera, da Sra pauw
mas tambem nao se recorda exactamente de l-lo
dito. Na sua opiniao, a senhora Dubizy suecutn-
bio umacongesto pulmonar.
P.-O que fizestes da digilalina que tinheis re-
citado para vossa sogra ?
R.Minha mnlher deitou-a fra.
P.E' a primeira vez que o dizeis.
R.Se quizerdes, podis mandar chamar minha
mulher para que venha declara-lo aqui.
Nao, por certo; nao a mandaremos cha-
P.
mar.
Trava-se um longo debate entre o aecusado e o
presidente sobre a manelra por que deve ser en-
A testemunha faz urna exposija de todos os di-
versos seguros sobre vidas.
Erafim La Pommerais tratou decididamente de
segurar a vida da Sra. Pauw. A testemunha foi
successivamenle visitada pelo aecusado c por essa
senhora.
O presidente.-Nunca se tratou entre vos seniio
de um seguro por toda a vida ?
T.Sim, senhor.
P.Nunca se tratou entre vos de contratos res-
cindiveis ao cabo de um periodo de tres annos; e
neste caso, perdendo urna annuidade de 20,000
tendida urna conta que foi achada entre os papis francos, La Pommerais pedera receber 100,000
de La Pommerais. francos *
Aqui termina o longo interrogatorio do aecusa
T.Nao, Sr. presidente, isso impossivel. Os
do. O que se segu sao os depoimentos mais m-' contratos de seguros nunca podem dar lucro a ^JJE'iSlf
......... .i........_...t_. .,_,. .__ nuem os faz.e nuando ao rahn dP ir.. annnc nm.oL re ue poiLeidiiauoauKin.
Monles Brancos, que sao mais elevados do que o
Dictes, mais extensos que o Ida, compostos de um
systema muito mais complicado de cadas secun-
darlas e-de profundos valles, que separam o terrenos
de difflcil accesso, os christaos tinham conservado
umaaiitude muito dilferente e urna situagao muilo
mais digna.
Eram esses Gregos dos Montes Brancos que, sob
o dominio dos Venczianos, forneeiam os melhores
soldados para as milicias da ilha, aos quaes, urna
ou duas vezespor anno, vinham officaes estran-
geiros passar revista e fazer manobrar na capital
.ao districlo.
Esses Monlanbezes nunca perderam o habito de
manejar as armas; durante a paz;, se se pode cha-
mar assim um estado sempre precario e cheio de
inquielasces, o exorcitavam na caca suas forcas e
destreza.
O vigor de seus corpos fortalecidos pelas fadigas,
a posieao, fcil de defender, dessas pavoacoes, si-
tuadas em taes alturas, a proximidade das flores-
tas, das cavernas dos inaccessiveis desfiladeiros
que podiam, em caso de collisao,offerccer-lhes se-
guro asylo, o temor de represalias e de sorpresas,
que seriam mais dilliceis de evitar do que de pu-
nir, tudo contribua para que os Musulmanos fos-
sem, para com esses visinhos, mais comedidos, e
os respeilassem mais.
Apezar de terem de lutar militas vezes e de atu-
raros risiotas, isto os habitantes das vertentes
septentrionaes, a raiz dos Montes Brancos, os seli-
niotas e ossfakiotas, passavam melhor vida do que
os outros ratas, e conservavam na ilha o nomo, as
tradicoes e as esperanzas da raca grega.
(Continuarse-la.)
EM POICO DE Tl'DO.
Na Revista buto-braseira l-se o segrate :
A TOltnE DE POBCLANA DE NA.NKI.V.
De todas as consirucgoes singulares e phantasti-
cas que adnnram o viajante que visita a China, a
mais admira vel, a mais phanlasiosa tal vez, a tor-
muitas vezes que a nossa
mesmos reconhecemos
tucnioria nos infiel.
O presidente, lembrando ao aecusado as cartas
que elle escreveu depois da mortc da Sra. Pauw,
uo intuito de obter o pagamento das companhias
de seguros, pondera-lhe que, fallando dos filhos da
tinada, elle sempre dizia os queridos pequeos, quan-
do desde o dia 19 de novembro at i de dezembro,
iR'iihum passo deu para v-los.
I'.Aecusado, mandaste escrever urna carta e a
fizestes assignar com o nome de um supposto advo-
gado de Chateaoroux, para fazer crer as compa-
nhias de seguros que estaveis perfeitaroente de
arcordo com as pessoas encarregadas dos inleres-
ses dos lilhos da Sra. Pauw.
R.E' verdade eu o confesso.
P.E esse advogado nao existe. Tiraram-se in-
formajes em Ghateauroux, e l nao ha advogado
algum chamado Listen, que tal o nomo que figu-
ra na assignatura da carta.
It.J declarei que essa carta s tinha por fim
determinar a companhias a fazerem promplamen-
te os pagamentos.
P.Mas nenhum homem de bem houvera recor'
rido a taes meios. Esta carta nem mais nem
menos, am documento falso, e nao poneos in ,'ivi
dos bao respondido aqui, peranto o tribunal do
Jory, por delicio muito menos graves que este.
O presidente le aos jurados una serie de cartas
da Sra. Pauw que a aecusacao afflrma terem sido
escripias sob a nspiragao de La Pommerais para
fazer crer que elle emprestara diversas quantias a
Sra. Pauw, epara poder mostrar que, depois da
queda que dora na escada, a vuva so considera va
muito doente e at mesmo em perigo de vida. Com
effeito as cartas assignadas pola Sra Pauw do dia
10 dejunho em diante, pocas era que a aecusacao
diz que La Pommerais reatara relacoes rom a viu-
va, para por o sen plano em execufao, a Sra Pauw
falla em sacrificios pecuniarios feltos em seu bene-
ficio e no de sua familia.
No dia l de junho, felicita 0 aecusado pela re.
iolucao que tomara de cessar do v-la, alim de nao
perturbar a sua paz domestica; em nutra carta.
diz a La Pommerais que o medico que a est tra-
tando por causa da queda que dra poueos diasan-
tes Ihe receita dtyUalitia em altas dses.
O presidente interr i a Icitora para ponderar
aos jurados que, segundo a acensado, o fim que ti-
nha em vista o aecusado so acha neste ponto revo-
lado : eile quera que conslasse que a Sra. Pauw
tomara digitalina,
O presidente le diversas recei tas do Dr. Gaudi-
not, e algumas cartas se referem aos seguros.
Em algumas dcstas cartas que falla a Sra. Pauw
em um magistrado, que ella chama muravel se-
nador.
P.Quem este veneravel sonador 1
It.Nao sei quem seja a pessoa designada pela
Sra. Pauw.
PEsta carta um aponloado de embuste como
a; outras. A Sra. Pauw nella falla em um medico
a quem chama professor ex pnente. As mulheres
nunca se servern de taes termos.
R.Mas, Sr. presidente, tende a bondade de no-
tar que tu viv porto de dous annos com a Sra.
Pauw e que ella devora ter-me envido pronunciar
nao poucas vezes esse lormo : o raesmo acontece
com minha mulher...
P. Nao se trata aqui de vossa mulher. Nao
creio que as mulheres de mdicos se sirvam destas
expressoes. E=tas particularidades, como tantas
outras que se ofierecem a cada passo, pro va que
estas cartas foram dictadas por vos. Passemos
agora s cartas relativas a supposta queda da Sra.
Pauw.
O presidente le em primeiro lugar urna carta
em que a Sra. Pauw conta a sua queda. Ella di-
que a pessoa que fra chamar um medico suppuz
nha nao encontra-la viva na volla. A Sra. Pauw
escreve que Ihe foram applicadas sanguesugas na
parte ferida, o que, segundo afflrma a aecusacao,
completamente falso, t Vomito, accrescenta a
Sra. Pauw, e escarro sangue. Lanco tudo quanto
como 5 estou prostradissima; passo noutes c dias
curtindo dores.... O Sr. Dr. Gaudinotachon-me mui-
o mal.
Em outra carta a Sra. Pauw diz que a sua doen-
fa tao grave que julga prximo o termo de seus
das.. Adeus I adeus I escreve ella a La Pommerais
as palavras de urna agonisante hao de ser-vos propi-
cias.
Segue-se depois a leitura do testamento da Sra.
Pauw, que paree ter tido por norma um oulro que
foi achado em casa do aecusado, e no qual esta
mencionada a transferencia das oito apolices, feita
pela Sra. Pauw a La Pommerais.
O aecusado, explicando-so a respeito das quan-
tias que diz ter emprestado Sra. Pauw, queixa-
se de que algumas pessoas que estao sentadas por
milligramma, e parece que a maior dse que se
pode lomar a de quatro a cinco milligrammas.
A justica ficou admirada vendo tamanha quantida-
de de substancias venenosas em vossa casa, e s
perguntas que vos fez o Sr. juiz instaurador do
processo, que descobrira que tinheis lido em vos-
so poder tres grammas de digilalina de que resla-
vara nicamente quinze centigramnias, respn-
deles :
0 que falla ha de sem duvida apparecer; eu
nao podia ter empregado tamanha quantidade de
digitalina na minha clnica. >
O aecusado.A aecusacao diz queeuempreguei
a digitalina perqu suppunha que ella nao deixa-
va vestigios. Por consegrante nao tinha necessi-
dade de fazer mencionar as cartas, que se afflr-
ma terem si do dictadas por mim Sra. Pauw. que
os mdicos Ihe haviam receilado digitalina.
P.O que fizestes dessas tres grammas de digi-
lalina ?
R.Creio mesmo que j tive em casa maiores
porcoes. Mas eis-aqui como se pode explicar o
dcsapparecimento de parte dessa digitalina. Quan-
do comprei no dia 1 dejunho a primeira porfo
de digilalina guardei-a em um armario muito fun-
do ondo costumava guardar os meus remedios.
Nao poucas vezes aconteceu-me derrubar com a
minha manga frascos que se quebravam.
P.Nao respondis minha pergunta de urna
maneira categrica.
R.Depois do ler comprado a primeira porcao
de digitalina, quebrei o frasco... (Sensacao.)
P.E' a primeira vez que o dizeis.
It.Depois mandei grande porcao della a diver-
sos collegas meus residentes as provincias.
P.Pergunlo-vos oque fizestes das tres gram-
mas de digitalina?
R.-Pois bem Erapreguei-as na minha cl-
nica.
P.-Eis o interrogatorio que vos foi foi lo quan-
do se formava o processo. O magistrado vos dis-
se : t Entre as substancias apprehendidas em vos-
sa casa, viu-se que tinheis alguns frascos cojos
rtulos annunciavam que havieis comprado tres
grammas de digitalina. S apparecem quinze cen-
tigrammas. Em que empregastes o resto ? E
vos respondestes : Em que querieis que eu o
empregasse ? Se o procuraran! em minha casa,
devem te lo achado. -
pro
fere fados que demonstram a penuria em que vi-
va sua prenla. Foi esta testemunha que deu a |
denuncia.
h quera os faz.e quando ao cabo de tres annos aquel-
portantes das testeraunhas inquiridas no ,
cesso le que tratou com as companhias quer rescindir
_ _" ... ou modificar os contratos de seguros, soffre sem-
0 Sr. Gouchoo, cunhado da senhora Pauw, re-! pre com jst0 uma da consideave|/
ra f-tclU itii> iliMiiniKfnm i nannrl P A Sra. Pauw foi examinada pelos mdicos
das diversas companhias de seguros, e todos elles
declararam que o seu estado de sade era bom.
A senhora Gouchon refere fados seme hanles. Ra..h.... M m ,.. ..
, .. econneceis que os mdicos das companhias sem-
elara filie coa iroia IhA liTari (.nnUnnioic -i ...
E'uma das numerosas
Declara que sua irniaa Ihe lizera confidencias a
respeilo da comedia que devia representar em
damno das companhias de seguros.
A senhora Ridder tambem recebeu as confiden-
cias da senhora Pauw a respeilo dos seguros e da
renovado das relacoes intimas do aecusado cora
a senhora Pauw, depois do seu casamento. A tes-
temunha accrescenta que a finada nao era mulher
que se eutregasse a qualquer homem que Ihe ap-
parecesse. O nico hornera que ia sua casa
era o Sr. lleim, membro do instituto, qne j con
la 7o airaos de idade- A senhora Pauw revelou
testemunha o estado de gravidez era que ae acha-
va era consequencia das suas relagoas cora o ae-
cusado.
Madamesella Iluilmand, filha da precedente tes-
temulha.tambem recebeu as confidencias da senho-
rr Pauw. Foi nos seus bracos que ella expirou.
A' noute, diz ella, quando o Sr. do La Pomme-
rais chegou e Ihe annunciei a morte da senhora
Pauw, nao Ihe notei o menor abalo. Chegou-se
para o cadver, levantou-lhe as palpebras tres ve-
zes c voltando para junto de mim disse : t Eis o
resultado da sua queda. Oh I nao, digaes isso
senhor, esla queda uma brincadeira, vos bem o
sabis I E como elle quera jurar, eu Ihe disse.
Ao menos nao o juris, bem sabis que eu sou
informado do negocio dos seguros.
pre examinara minuciosamente as pessoas que
querem tratar com ellas, nao assim ?
T.Sim, Sr. presidente. Quanto aos exames
dos mdicos, devo dizer que alguns sao nimiamen-
te minuciosos, causando mesmo estorvo aos nego-
cios por causa disso.
P.A Sra. Pauw, que consenta nos contratos de
seguros sobre sua vida, nao se oppz a que se fi-
zessem taes combinacoes sobre a vida de seus fi-
lhos-?
T.Sim. senhor, sempre se oppz.
(Continuar-se-ha.)
LITTERATUR.
A ILHA DE CRETA.
Recordares de viagem.
II
Os habitantes : Turcos, Gregos e Sfnkiotas.A ilha
depois da guerra da independencia.
(Continuacao.)
Outros bandos, comraandados por homens de con-
fianga, dirigem-se s casas dos Turcos, que mais
se tinham tornado notaveis as ultimas desor,
dens : prendem-os e levamos para as prisoes.
D'ahi a poucas horas, nessa mesma tarde, condu-
zem ao dique, que fecha o porto de Canea, uns vra-
0 presidente.E o que vos respondeu elle :
A testemunha. Perturbou-se, curapriraeutou- te presos dos mais importantes, e ah sao decapita
At\< nm or nm
me e sahiu.
Em oulro interrogatorio, dissestes que provavel-
mento se teria quebrado algum frasco por descui-
do. Interrogado se costuraaveis guardar os vos-
sos remedios em outro lugar, respondestes que
nao, e persististes em manifestar a supposico de
que algum frasese quelirava; nunca, porm, dis-
sestes que havieis empregado na vossa clnica to-
da esta digitalina.
Nao pudestes dizer que uso havieis feito della,
e s depois que cessastes de oslar incominnnica-
vel, quando principiasies a fallar s pessoas que
vos iam visitar, foi que declarastes ter deixado al-
guns papis de digilalina em cima da vossa mesa.
O juiz instaurador do processo nada descobrio em
cima da vossa mesa na occasio da primeira bus-
ca. Voltou vossa casa, e o vosso criado disse-
lhe que vosso cunhado, o Sr. iierolde, pharmaceu-
lico, os tioha levado. Cora effeito, elle declarou
que os tinha levado de vossa casa. Mostrou seis
embrulhos com rtulos do seu proprio punbo. Os
peritos examioaram esses embrulhos, mas nao s
nao acharara vestigios de digitalina, como at af-
firmaram que os papis nunca haviam contido es-
ta substancia.
Interrogado sobre o uso que della fizera, vosso
cunhado respondeu que a vender doentes da
vossa clnica e na vossa botica ; mas nao pode de-
signar um nico doente a quem a tivesse dado.
dos um por um.
Cada vez que caba uma cabeca, um tiro de pe-
O presidente. Aecusado, tendes que fazer al-
guraa alguma reclaiiiacjio contra este depoimento? 5a annunciava a morte de ura dos condemnados.
O aecusado. Quando me approximei da cama ^ov or|lem formal do pacha, cssas execucoes de-
da stjnhora Pauw, achavam-se presentes tres pes- viam Rer>lant0 Para os Turcos como para os Gre-
soas : interroguei-as a respeito da doenga e do' f>os, motivo e preludio de regocijos pblicos: no
fal- momento em 'lueo sor da adunara dava o signal
da vinganca, deviam comecar os jogos c as dancas
e ai daquelle que nao raostrasse bastante alegra I
Visto que lastiraava a sorte dos inimigos do sulto-
tratamonto ; por que razo a menina nao me
lou eiit.lo nossa queda simulada na presenea das
pessoas que ali seachavam, em vez de guardar-se i
para o momento em que estovamos a sos na es
cada ?
O presidente.-Mas como podia ella ser a pri-
meira a fallar-vos em uma queda era que nao acre-
di lava ?
O aecusado.J vejo, Sr. presidente, gue nao
coinprehendeisbem o alcance da minha pergunta;
repito-a, pois ; visto que tinha havido um fingi-
mento, por que motivo esperou a teslemunha
que estivessemos na escada para me fallar nisso ?
A lestemunha. Foi para nao comprometter a
senhora Pauw ; nao queria que todos fieassem
sabeudo que olla fingir uma doenca. Foi o Sr.
de La Pommerais quem primeiro me falln na
supposta queda, e eu ento Ihe disse : Mas isso
uma brincadeira, senhor ; bem sabis que a sua
doenc.a era fingida.
O aecusado.- Nao possivel que eu tivesse fal-
lado nisso s menina, porquanto j havia falla-
do com as outras testeraunhas a respeito da do-
enca e do tratamento seguido.
Felicidade de Pauw, (ilha da'victima, vera por
seu turno depr. Declara ter 14 annos e meio de
idade. Sabe que sua me escrevia cartas dictadas
pelo aecusado. Este dava s vezes a sua mae pe-
quenas quantias, mas a testemunha nunca ouviu
fallar em 30,000 francos. No dia 16 de novembro,
vespera da morte, a senhora Pauw mandou em-
bora suas filhas depois dejantar. No dia 17, que
foi terea-feira, a testemunha, admirada de ver a
chave do quarto de sua mae na porta do lado de
fra, entrou; sua me vomitava copiosamente,
gemia muito. La Pommerais devia vir no dia se-
grate pela raanha. Ella acreditou que o ac-
dos rebeldes que acabavam de perecer, devia par-
tilhar a sorte delles, devia acompanha-los I
No mesmo dia, e pelos mesmos meios, os pachas
de Retymo e de Canda, deram tambera o seu gol-
pe de estado. Enviramos seus prisioneros para
Khania, puis Iladgi-Osman quera gosar o espect-
culo da sua justica e da sua vinganca. Durante
perto de dous mezes nao cessou de correr sangue
em Canea.
torres consagradas Boudha, feou-thou, que fez
erigir pelo anuo de 833, antes de Jesus-Christo, o
rei A-jo. Segundo os escriptores chinezes, estas
formidaveis torres chegaram ao numero de oitenta
e quatro mil. E' adrairavel a rapidez com que os
habitantes do celeste imperio elevam estas deslum-
brantes edilicacoes; no entanto, difflcil acreditar
o numero de oitenta e quatro mil torres, engrande-
cido pela exageracao oriental.
Seja como for, o pagode do rei A-yo (todas estas
torres sao dos pagodes) exista ainda no auno de 240
depois de Jess Chrislo.
Nesta poca, foi restaurada pelo imperador Ta-ti,
que a transformou n'um convento de bouddhistas,
chamado pelos historiadores chinezes convento da
primeira fundagao.
Um dos successores de Ta-ti, destruiu o pagode
de alto baixo em 277, e as ruinas nao foram re-
edificadas senao quarenta annos depois pelo impera-
dor Rienwenti.
A torre mandada construir por este ultimo, na
forma dos mesmos desenhos existentes do pagode
do rei A-yo, uao tinha senao tros andares. A inau-
gurado foi celebrada com grande pompa, deposi-
tndole nesse acto as reliquias de Boudha, encon-
tradas milagrosamente por um sacerdote indio na
aldea de Tchang-Kan.
O novo convenio, ao qual estova destinado o fa-
vor invejado de possuir os restos mortaes da divin-
dade chineza, recebeu o appollido de concento de fe-
licidade celeste. Mas Boudha, parece nao levar a
felicidade ao edificio, porque foi destruido alguns
annos depois n'um incendio que consumiu o pagode
o deus e alguns mongesque dormiam nos pavimen-
tos superiores.
Foi o imperador Yiung-lo, da dynastia dos Ming,
que mandou construir em 1113 a torre actual, em
honra de sua mae. Os irabalhos de reconstruccao
durarara dezenove annos. Os desenhos foram de-
vidos a um ministro chamado Koag-ll-tai. A des-
peza excedeu a trila milhes I
A torre tem 330 ps de altura ; o remate que a
sobrepuja, 36 ps de circunferencia, e 18 do alto.
Emprogaram-se-lhe duas mil e qnatrocentas libras
de cobre vermelho, e para se Ihe conservar por
muilo lempo o brilho, foi coberto de folhas de ouro
pesando quarenta e oito libras.
Da base do remate, partem nove cadeias, pesan-
do cento e cincoenta libras, com oitenta ps de
comprimento, das quaes pendem oitenta campai-
nhas que pesara cada uma trinta e duas libras.
Estos cadeias vao prender-se s cabecas dos dra-
gos que ornara os oito ngulos do ultimo pavi-
mento.
Para a formacao da cpula empregaram-se oilo
mil quatrocentos e setenta libras de cobre ver-
melho.
Aos oito ngulos dos nove andares estao suspen-
sas oitenta campainhas que, juntas s oitenta do
Quando os Inglezes tomaram posse de Nankin o
primeiro cuidado dos marujos foi despedazar s
martelladas as paredes da torre para venderem os
fragmentos por miudo aos amadores de curiosida-
des em Londres. As autoridades iuglezas instrui-
das de semelhanle depredadlo, impediram-na logo
e flzeram reparar os prejuizos cusa dos destru,
dores.
A torre de Nankin tem tres nomes em chinez :
Ti-i-tha, que quer dizer a primeira torre do impe-
rio ; Lieouti, que sigoifica torre de porcelana e de
ladrilhos esmaltados; linalmente Taon-gan-sze, ou
pagode do reconhecimento. Este ultimo appellldo
o mais usado.
As numerosas campainhas suspensas nos ngu-
los dos pavimentos nunca foram agitadas ; os bon-
zos do convento pretendem que Boudha Ihes rou-
bou os sons para punir os povos da sua irreligiao.
Nunca se tratou de demonstrar o contrario.
No Diario Mercantil l-se o segrate :
Acaba de se dar nos Estados-Unidos um dos ca-
sos mais extraordinarios de duplo casamento.
E' tanto mais excepcional quanto que as tres
pessoas que nelle figuram nao teem de que se ar-
repender, porque nao se affastaram das boas re-
gras e usos da sociedade civilizada.
Um individuo do Steubenville (Estado de Odio)
casado com uma mulher que amava e de quera
era amado, e alm disto pae de urna encantadora
creanea que elle adorava, alistou-se como volunta-
rio quando principiou a guerra.
O seu regiment foi enviado batalha de Pery-
ville, e depois da acgo, o oven voluntario foi dei-
xado entre os morios.
At aqui a cousa muilo simples; mas vae-se
ver como pode errar a certeza humana.
Mitos dos amigos do defunlo, assistiram ao seu
enterro, depois de o terem perfeitaracnte reconhe-
cido quaudo foi Irazido do campo de balalha.
A noticia desta desgraca chegou a pobre mulher
que, depois de ter vertido lagrimas amargas do
uma sincoridade incontostavel quiz que os restos
do seu caro marido lossem Irazidos para o seu
puz.
A vonlade da viuva foi cumprida,.e dous mezes
depois, ura caixo de chumbo contendo o corpo do
que ella tinha amado, chegou Steubenville, e
jOi enterrado com as ceremonias ordinarias.
Nao havia pois duvida nenhuma sobro a morte
do mancebo.
Sua mulher trouxe luto durante ura anuo; mas
estova s e o seu lillio ja nao tinha arrimo. De-
raais, ainda tinha, segundo as probabilidades,
inultos annos de vida... porque era nova. Para
serreos breves, chegou ura da em que ella e.-cu-
lou as proposlas de outro mancebo que Ihe pediu a
sua mo.
Ei-la pois casada segunda vez.
Durante quatro ou cinco mezes. foi uma felicida-
de tao perfeita como a que humanamente possi-
vel gosar.
Mas um dia passou por bioubenville um comboio
de prisioneiros trocados, vindos do sul, e foi en-
tregue uma carta joven mae.
Esta carta era do seu primeiro marido, que Ihe
dizia que feito prisioneiro pelos rebeldes, nao ti-
nha tido nunca occasio de Ihe escrever; mas que
einfim elle tinha sido comprehendido nesta troca, e
que bem depressa se acharia nos bracos da sua
cara mulher e junto de seu filho.
O jornal de onde tiramos este facto para aqui
accrescenta nicamente que a situago desta pobre
mulher mais fcil de imaginar do que de descre-
ver.
Ella ama os seus dous maridos; nenhum cul-
pado do que aconteceu, e ella tem ura filho do pri-
meiro.
A' hora de recolher-se o sol, uma salva lenta e *------ -
fnebre annuuciava cidade quantas caber;as o al- il0,)0' formam tlin total de cento e sessenta.
goz decepara naquelle dia. Rompiam i inmediata- >") ex,erir dos nove pavimentos eootam-
goz decepara naquelle dia. Romp
mente as acclamacoes de prazer. Os Turcos ti-
nham tanto medo de Iladgi-Osraan, tremiam tanto
ba sua presenea, que ninguem deixava de gritar
tem alte ; quanto aos Gregos estavam Iriumphan-
es, e passavam a noute a embebedar-se e a dau-
car.
se cento
e vinte e oilo lampadas, para gasto das quaes se
consomem diariamente se==enta e quatro libras de
azeile. Os bonzos allirmam que estas lampadas
esclarecem os trinta e tres cus, as virtudes e o8
vicios dos homens do secuto, c a cidade de Ts-hi-
hien da provincia do Tche-kan?.
Quem pretender negar que foi uraa justica be... terLXnd^!,1^ "T'03 ^V T
expedita e bem cruel ? Sobretudo, ha grande bar-',er,ormente ** >"acas de Pla"a esmaltadas de
cmeo cores, branco, vermelho, azul, verde e pardo.
baridade nessa alegria ordenada pelo juiz aos es-
Os tell.ados de cada andar sao de porcelana, es-
... ^ itinauos uo u-iua anua
pectadoresdaexecucao; tornando por meio desse ma|tados a|((rnativainen[e d, vcrmclho e verje
ultrage mais cruel a morto aos condemnados mas c-' a .liihchiu e verut.
convra ser justo para cora ItodpSm e con-1 E'" *?? *"" T ^ f-1 **#* de
fessar que, cora rauito poucas excepe todoTos: T ba*"S,rahda "Se,ra de '!> ^ >bre
i *'ul-'ls "wpswi '""os os ts a sacaij:1 ahreni-se quatro portas cuios arcos de
que preceram mereciam semelhanle sorte E de-: i ^ i v^ma, cuj arcos ae
mais eo fm ,* iJ ^ue'"ai,ie "- & ue abobada em pleno cimbno, sao ornados de carran-
raa se fo. desap .edado, tambera, quando chegou cas de Ce|ana ^^ repre?eQlaauo lodos os
a_sua vez, nao encontrou just.ga, nem perdo. moi)ftros da collcccao boudhista.
A vista disto, concluiu a aecusagao que havieis jCUSado linha da,la a sua me um reraedio P3" li-
obtido de vosso cunhado uma declaraco meramen vra'lado cnolera 1 alias Ihe foi dito pela pro-
te offlciosa e at mesmo se reconhecen que na! pra Seh0ra PaUW-
sua pharmacia nao havia a menor quantidade de' n,er,u*
digitalina. | impar o soallio, sua mae nao consentiu porque
foram re-
A senhora
A's 8 horas chegou La Pom-
Depois que elle se relirou a menina quiz
O accusado.-Como poderia entender-me com' 'SS P4!f fazer-,ne mal- Os vmitos
pessoas de fra ? Ha cinco mezes que nao tenho'' movidos do chao Pr outra pessoa.
estado um momento a sos com minha mulher. Pau* disse a sua fi,na 1ue 'ocomraodo que sen-
Sempre que ella me visiiava vinha acompanhada !* na ^a cousa de cuidad. e que era 24 horas
do director da prisao ou do carcereiro pois im- a
possivel que eu tivesse podido communicar-lhe o' A testemunha foi para o collegio ; quando vol-
que quer que fosse sera alguma destas testemunhas ,ou 3 M2 hras sua me ainda vivia ; (allava
o haver notado. I a custo : nedio filha *min n.n u in^.u....
O presidente.Srs. jurados, eis-nos chegados as i
declaraoes dos peritos. (L o relatorio que j pu-
blicamos.) ,
Agora trataremos da morte da senhora Du-,
bizy.
Seu cadver foi exhumado. Os mdicos admi-'
rarara-se do eslado de conservago em que acha
custo ; pedio filha ?que nao se approximasse
della ; sentia grandes dores quando alguem Ihe to-
cava no corpo. O Dr. Vachet deu-lhe algumas got-
tas de rlium, Felicidade nao assislio aos ltimos
momentos de sua mi.
Diversas testemunhas vm ainda depr a respei-
to das relacSes do aecusado cem a Sra. Pauw, da
penuria em que ella vivia e de seu estado de
rara o corpo ; mas quanto as visceras, como esla- sau,le-
vara adherentes s partes internas, a autopsia nao Julio Desmidt, corrector de seguros, declara ter
pode dar resultados satisfactorios. Pelas pesqui- 33 annos de edade e diz o segrale : A primeira
zas, porm, a que proceden a justica descobriu-se vez que vi o Sr. de La Pommerais, no mez de ju-
que o aecusado dera digitalina senhora Du- nho de 1863, disse-me elle que sua mulher eslava
""y" I grvida, pediu-me informacoes para saber como
Servio multo bem Porta, e por isso nao podia es-
tar muito tempo as boas gragas. Seus rigores nao
podiam deixar de recahir sobre os amigos ou pa-
tentes de homens poderosos de Stambo.il, tornan-
As cento o vinte e oito lampadas sSo feitas de
cascas de ostras transparentes que os Chinezes em-
pregam com preferencia ao vidro.
O interior encerra um numero consideravel de
do-os seus declarados rairaigo*. Aprove.tarara uma ", J. ^ namrtro, *'eelde
occasio de mudanca de vizir, obrigarara a depor'ldol0S 'aihadS aS kpanjde5 em relevo; ao me, dos
contra elle uraa mulher ou ura eunucho, e conse-' ^^f'? s,obrepos,os des,aca"se a nura de
guirara fazer com que o sulto cousiderasso sus- Boudl,a-cercaJa de Iatrocentos deuses subalter-
peilo esse intrpido e fiel subdito. Ainda era no n0l qhUe Orrnam a SUa fr,e reles,e-
tempo era que se coraraunicava aos funcionarios a ', Sob[e tmb?m da ,0rre COnserva se ura car-
deraissao. raandando-lhe o cordo. (1) Rerae.te- blincul dos la"^a^ 1"e preservara da agua, do
ram-o pois a Hadgi-Osinan. Elle, col! verdadei- rt! *?, am ?*Dh das ^^ d
roMulsumano de tempera an.iga, recebeu devota- ^ S3'VaS'Da Se ^ Como> do incendiode
mente a mensagem, fez suas ablucoes, resou. e es-' '. >
tendeu o pescoco ao laco. Depois da sua raorte,' *"" "d,V la"sma^ teera de certo
reapparecerara todos os antlgos abusos, e a ilha re- T* gfra"de efl,cacia 22#* Pr'lue em im a
n,h m i a ZZ1 torre foi de novo incendiada; cahu-lhe ura raio
cahiu em poder de uraa facciosa esangunariaars- cniA i,om^inmn, '. v >
tocracia. ^ sendo "nmediatamente reparada dos grandes estra-
gos (jue soffrra.
Eis como os bonzos narram o accidente
tocracia.
Sob o esmagador peso de tanta tyrannia e
de
tantas miserias, a populado chrislaa acabara, sem
dnvida, por fogir, extinguir-so ou apostatar com-
pletamente, e o nome grego desappareceria da ilha,
se todos os raas estivessera sujeitos ao mesmo jugo
e ao mesmo rgimen que opprimia os habitantes
das eidados e das planicies.
No dcimo-quinto dia da quinto la, anno do
reinado de Kia-khing, hora do in (tudo isto quer
dizer 12 de abril de 1800, s quatro horas da raa-
nha) o genio da tempestade persegua um monstro
extraordinario at prximo da torre, e n'um abrir
e fechar de olhos, ires faces dos nove pavimentos
Felizmeote, as trras altas, e sobre tudo nos learam extraordinariamente damnificadas. Mas o
------ ---------------------------- poder dos deuses era teraivel e respeitoso, ealei
(1) No imperio de Mahmoud e que se acabou com de Boudha possuia uraa forca sem limites F *
esse uso brbaro. O ultimo vizir atiuem se tirou noraue Ihe foi imnnssiioi da-ir,,;. .
a vidae o poder ao mesmo tempo foi Perten Pacha, TES 'IT "" a U)rre ,Dte,ra-
em 1837. Depois disso, as relagoes com a Europa | tm ,802 os es,raKos occasionados pelo genio da
e a modifleacao dos costumes tem tornado intelra- tempestade eslavam reparados, e a le de Boudha
mente impossiveis essas arbitrarias execusSes. I conlinuou a velar oa conservacao da torre al 1834.
O Commercio do Porto publica :
Contam-se muitos casos que provam a intelli-
gencia dos caes, e podiam contar-se milhares del-
les.
Traia-se, ainda desta vez, Je um cao sabio,
verdade, de um cao sabio, diz o Escaut po-
rm o fac* que vamos contar, nao por isso,
menos digno de menfao.
^ Honlem noute (6) havia representado dos
caos t Norma e t Le|a t, qne, como sempre.
faziam maravilhas.
Ira individuo, que segua com nteresse os pro-
digiosos exercicios destes anlmaes verdadeiramen-
(e admitaveis, tirando, quando sahiu da barraca, o
longo da algibeira, cahiu-lhe o port-monnaie. sem
que elle dsse por tal.
A cadella Lelia viu isto. e, saltando logo
abaiso da mesa, tomou o port-monnaie na bocea e
corren atraz do individuo, e, alcancando-o, quan-
do elle sabia para a ra, puxou-lhe pela aba do
casaco, depois de t;r posto no chao o port-mon-
naie, e obrigou, com os seus latidos, o dono dello
a voliar-se.
Pde-se fcilmente julgar da surpreza e satisfa-
go do individuo em questo, quando viu o motivo
dos latidos da pequea cadella, qual nao poupou
a H'jgos.
U intelligente animal, todo ufano da sua accao,
voltou para seu amo, abanando Iriomphalmente a
cauda.
Assegura-se que o dono do port-monnaie, que
possue una fortuna bstanle consideravel, fez ao
proprietano da cadella offerecimentos para a obter
porm este, por vanlajosos que lossem, resisti a
todos os offerecimentos, e com razao.
O rclaiorio dos commissarios da emigracao, pu-
blicado ltimamente era Londres, mostra 'os' ele-
mentos essenciaes do recrutamento dos Estados do
Norte.
Em 1861 perto de 60.000 Inglezes, Escossezes e
1. landezes embarcaram cora destino aos portes da
i niao.
Em 1862 elevou-se o numero a 98,000 e era
1863 a perto de 150,000.
Nestes 308,000 individuos conlava-se apenas um
dcimo do mulheres c croancas.
Picara 277,000 homens validos, cuja melade ou
talvez dous tergos nao resistiu aos premios extraor-
dinarios oncedidos para o alistamento ou para a
substituigao militar infinitamente melhor remune-
rada.
A emigragao sueca, norwegueza e dinamarque
za nos Estados-Unidos aprsenla uraa media an-
imal de 6,000 individuos.
A emigragao allema de mais do dobro, o que
nos tres ltimos annos d um contingente total de
60,000 emigrados de ragas germnica e scandina-
va nos Estados-Unidos.
Um telegramma de Suez annuncia a perda do
navio Sam-Dunning.
Toda a thpulaco pereceo, excepeo de seis
mar.nhe.ros, que construiram uma jangada. Es-
tes seis nufragos passaram uma semana sem ali-
mento e sem agua potavel, no meio dos mais airo-
es soffnmentos. A final, encontraram o navio
Chanot of Fame, proce+nte de Londres, que os
recolheu e desembarcon na Poato-de-Galles, 10
de maio ultimo. i
O Sam-Dunning tinha sahido de Rangoon com
uma carregagao de 2,000 barricas de arroz para
Liverpool.
Nao ha ainda promenores deste terrivel naufra-
gio, mas presnroe-se que roram terrlveis.
PRNAMBUCO.-TYP. DE M. F. D F. & F1UIO
<_
i ILEGVE-
,1
h


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EN63YKEVZ_13A69F INGEST_TIME 2013-08-28T01:07:00Z PACKAGE AA00011611_10421
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES