Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:10419


This item is only available as the following downloads:


Full Text
"i ni.' ijn
MU' I'
i"v

AJ11TO 11. HDHER
.*! fc llMt *lMK w
m Pf tres nezes adiautmlos 5JO00
Per tres aiezes vencidos 6JJ000
PoHe ao comi por tres jnezes. ^750 >
' I .- Ili ...-----------



TERCA FEIRA 19 Jffi JOLH0 SE 1864.
tm "vmo~.-----.
Por asno adia-tad).....19$00O
Porte ao crrelo por on aono 3JOOO
HBMBaSMU---------
| H| K&j
BNCARREGADOS BA sUBSCRieCAO NO NORTE
PARTIDA DOS ESTAFETAS.
Parahyba, o Sr. Antonio Alexandrino de Lima
Natal, o Sr. Antonio Marque? da Silva; Aracatv,
Sr. A. de Lemos Braga; Ceir, o Sr. J. Jos de
Oliveira; Maranhao, o Sr. Jnaqufm Marones Ro-
drigues; Para, os Srs. Manoel Pinheiro & C; A-
mazonas, o Sr. Jeronymo da Costa.
SNCARREGADOS DA SUBSCRIPCAO. NO SUL-
Alagas, o Sr. Claudino Fako Das; Bahia, o
rr. Jos Martins Alves; Rio de Janeiro, os Srs. Pe-
riera Martins & Gasparino.
; I Oiinda, Cabo e Escada todos os dias.
SPflEMERIDES DO MEZ K JULHO.
segundas e
I Iguarassu', Goyanna e Parahyba as
sextas-feira "I 3 La nova as 10 h,, 3 m. e 13 s. da m.
San o Antao, bravata, Bezerros, Bonito, Caraarn', 12 Quarto cresc. a 1 h., 26 m. e 14 s da ni
Altinho e Garanhuns as tercas reirs. ,,.... Z.
Pao d'Alho, Nazareo, Limoeiro, Brejo, Pesqueira I! a M h'- lo m- e H s- da m-
Ingazeira, Flores, Villa Bella,Tacaratu', Cabrob'l %> Quar'o ming. as 0 h., 2G m. e 8 s. da t.
Boa Vista, Ouricury e Exu' as quartas feiras. 'I
Sennhaem, Rio Formoso, Tamandar, Una, Barrei-l
ros, Agua Preta Pimenteiras as quintas eiras.l PREAMAR DE HOJB.
llha de Fernando todas as vezes que para ali sahir n
navio. I Primeira as 3 horas e 42 minutes da tarde
Todos os estafetas partem ao /, da. /Segunda as i horas e 6 minutos da manba.
T
. yon Vtores costeiros.
r* o norte at
'ernando nos
-,,jul, set. enov.
PARTIDA DOS MNIBUS.
rara o Kecife : do Apipucos s 6 /,. 7, 7 V, 8 e
!,V2t,? m- ; /f 0linda s 8 da m. e 6 da tarde; de
d?n? S/r6 & damQ; d0 CaxangeVarzeas 7
da m.; de Bemfica as 8 da m.
m.i& *jfl e,6 da lardt' Para 01ind* s 7 da
1 ?i da l.ardp : Para Jaboalio as da tar-
mfir^^^V Varzea s 4 V "a tarde; para
uem&ca as i da tarde.
AUBI2NGU uu RffrtJNAES DA CAPiA,
Tribunal do comniHrcio: segundas e quintas.
Relaco : tercas e sabbados s 10 horas.
Fazenda: quinta, as 10 horas.
Jiiizo do commercio: segundas s- 11 horas.
Dito de orphos: ternas a sextas a 10 horas.
Primeira vara do civel : tercas a seztas ao meto
dia.
Segunda vara do civel: quartas e sabbados a 1 hora
da tarde
DA
ftf N,-
PARTE 0FF1OAL
G0YERN0 DA PR0VMJ1.4.
Expediente do dia l.'ide junho de 1861.
i. Segunda. S. Itufno b.;S. Frederiro b
19. ferca. S. Vicente de Paula ; S. urea \
20. (juana. S. Jeronymo Emiliano.
21. Quinta. S. Henriqae im|ierad r.
22. Sexta. S. Mara Magdalena; S. M.-n.-li....!.
'. Sabbado. S. Apolioario b. ni.; s. Liborio I
Domingo. S. Francisco Solano 1.
ASSIGNA-SE
ao Recife, em a livrana da praca da MepemV'ia
i?:*5 ?8C',50S Proprieurios Manoel Fgttei,
r ana julgado apto para sso em inspeegao de sade,
segundo V. S. declaruu em sen ullicio n. :'28 desta
daia a que respondo.
Dito ;io director geral interino da iastraeQo
publica. -Tendo-se dado na copia da portara que
he fui remedida comofflcio d; > do crreme o
equivoco de contemplar-se a povoaco d*.< Podras
de Fogo, com cadeira do sexo feminino, qaando esta
Offlcio ao Exm. presidente das Alagoas.Solio M creada para a villa do Granito ; assira o de-
to de V. E\c. a expedicao das conveniente ordens ; claro Vine, para seo conlieeiiiieiito e direccao.
resses representarn. Com a aboliro do monopolio
do tabaco, que se tornar brevemente um faeto,
avancastes un larguissimo passo no caminho dos
progressos econmicos. Em diversos ramos de ser-
vico- effertuastes necessarias e numerosas modilj-
cacoes.
a Finalmente n'uma pratica fecunda provastes
que nada vigora e vivifica niais as forcas do paz
do que o hvre oxercicio das instituices hvres.
o exame, discossSo c apprvagao do orca-
para que se d transpone dessa capital para a ci- \ Fez-se igual communicaco ao inspector da l'he- ment do reino e' do orcament do ultramar
lladl1 AA IVnnitrt oin nlnnm An- ..nnn..... .1, ..__. Snnriria unii-iiiniol ^,i:j,.... ._ urauuuiuainai.
dade do Penedo, em algum dos vapores da corapa- souraria provincial.
nhia Badiana, a oni cabo de esquadra e 3 soldados! Bito ao juiz municipal da primeira vara An-
qu. alm do caniarada de que trata o men officio' ttaino ao i/ue requereu o tcnente reformado do
da Co.-U Carvalho na diligencia a que vai ao cen- do Vine que demore, na casa de detenco at
tro desta provincia.Nesto sentido fez-se o neces- 1at> depoaham como teslemunhas no conse'lho de
sarin expediente.
cen-
solidasles as bases da ordem e da regularidade
liaauccira, donde procede o desenvolvimenio do
credilo,
cion?l
baldos.
Se nao permittio
paria, em Alcntara, Jos Moreira Marques direc-
tor da fabrica de algod.o de Xabregas o Jos Anto-
1110 leixeira, proprietano da fabrica de lanificios
de_Arroios. Com est-s cavalleiros e com os Srs
loan Antonio Gomes de Castro c visconde de Villa
>ova representantes do varios industriaes da pro-
vincia leve el-rei larga eonversaco.
Sanindo desta festa el-rei foi juntamente com S.
H. a ramlia assistir a parte da tourada na praca do
Lampo de SanfAnna, cajos camarotes etrinch'eiras
V S. me informe se o desertor Manoel Esteves do I, Bito ao engenlieiro fiscal da estrada de ferro.- taes assumptos dispozests cnsttm um lirado
Nascii.iento. de que trata o citado olDcio. foi com Remeita-me Vinc.com a possivel brevidade o or- valioso, que facilitara a suaprxima ^lucao^ln
olfeito aprehendido pelo cabo da companhia nrba-'camente que para cumprimento do aviso da re- as reformas necesariamente^ Miccessivas 'p nao ha i vnA
na, Edemundo Carlos Vital, e se acha recolhido ao partico da agricultura, commerco e obras pu- edificio que surja complete de um iacm i umdoo governo pelos seas agentes :
i blicas, de 5 de marco ultimo, que por copia acn.- Os servicos dTmandatar^ do naiz nao ees- la E2Ml t ^ br3S B0n8,rMid" Pe'
Hnslpanhou o meu officio du 18 d'queile mez mandei sam com a concias-So daffnn"" 12\"" ^ i'i.~'i!ll.,,ia'.e 1? ,odas M auas Pr ella legiti-
eslavan apianados de espectadores. A' entrada de
>a. Mil. tocou-se o liymuo real e o publico rom-
. _,----------^. .., peu em clamorosos vivas a el-rei e raintia ma
2dc f "fto ^ver constitn- inifestacoes que se repetir r tirada dos aVu -'
co.oastes dignamente os vossos tra tos personagens. uus duu.
No dia 13 do correnle chegou Lisboa o va-
por Magdalena da carreira transatlntica S. \ o
duque de Alencon. O principe foi hospedar-se no
hotel de Braganca.
A companbia das aguas, leve o fim da com-
panlna Umao Mercantil.
Por decreto de 23 do correte foi rescindido pa-
ra todos os effeitos o contrato approvado e ractifi-
cado nelo decreto de 30 de setembro de 18S8, de-
I." Reconlieciment da nvre
nos. nao s s naedes ribeirentes
ras de snas.aguas, mas tarabem
mercantes do mundn, a queuy
transmiltir o uso desse direito.
afeop^ieS- 5 t^ZT"? ? ^ U"'' """
i as embarace m gqo ,nsPec,or Jos,, j ,, da .ma
ueiram aquellas, JKio" ?h?f^ ^ '""' l'"h "" '"*'
aeunac.10 eju>lica com que serve o imp.
9" batalho de infantaria.
Dito ao mesmo.-Remeti a V. S. para os
convenientes, as relacoes a que alinde a inclusa iorganisar a fim do saber-se qua'l a despeza preci-
copia da nota da2a directora da repartid) da'sa com os novosguarda-gados que convem cons-
guerea do i- deste mez. das quaes-constam s alte- i "*uir no ponto em i|ue a va frrea alravessa a es-
racoes occorridas com os militares da euaraieao lrada que vai ler ao matadouro da Cabanga.
sam com a conclusao das funreoes legislativas: rao
desta provincia, que se acham fra della.
Dito ao mesmo.Oe conformidade com o aviso
ua reparticao da guerra de 23 de junho ultimo,
mande V. S. passar 2* va do titulo de voluntario
ao 2 sargento do 7 batalho de infantaria Jos
Ribeim da Silva Pessoa.
e (iiit
le 23
ter
partico da guerra de 23 de junho ultimo, deca
rando que o soldado do 7* batalho de infantaria.
Manoel Victoriano dos Santos, nao pode ser admit-
tido ao re-mgajamento que pretende, por se achar
a >ua idade excedida do limite superior marcado
para o engajamento.
Dito ao mesmo.Mande V. S. postar em frente
do convento de Nossa Senhora do Carino desta ci-
Portaria. O presidente da provincia, alten-
dendo ao que requereu Theo loro Rampek e ten-
do em vista a informaco do director das obras
militares de 1 i do corrate, sob n. 75, resolve
prorogar por '0 dias o prazo que loe foi marcado
para a conclusao da obra do
e
em pouco designar s curso da coinpanl.ia, ou a sna reveYa"
miimi-nte adquiridas
,1
u
3
eieitos. A par do exercicio do direito est a noco
do dever. Que a liberdade do sulTragio tenha por nio
nico limite o respeito da lei; que a moderado e! Lisboa
a cordura presidam s francas manifestacSes da O certo aue a enmnanhia
op.niao. Estes os meus votos como o soberano ~"---K *!?mP*Bh,a
itucional; estes os meus desejos como extre-
Entregar as mesmas obras e aguas ao domi-
itil. posse e adininistraco do municipio de
v.) cano grande de es- moso amigo do meu novo e da minha nairia
Dito ao mesmo.-Remeti por copia a V. S. para \ foto do hospital militar e dos quarteis do 2- e 9* Deixaes em heranca aos vossos succe
reieeocao na parte que Ihetora. o aviso da re- batalhoes de infantaria, e corpo de guarnic^o des
ta provincia.
Kipedirnte do serrclario do joverna do dia 15
de julho de 18GL
Officio ao secretario do governo da provincia do
Paran.Nao havvndo disponiveis no archivo des-
ta secretaria collecces de leis provinciaes, me
impossivel remetter as que V. S. requisitou em seu
.,>- ,!.. ni uc .ussa oeuiiurn un i.ariii) uesia ci- Am.Mi .loMJiin.u i'------
dade. an.anhaas 10 horas do dia, urna guarda de a' dPM nanl"?.P*"","ndo- .
honra, alim de assistir a festa da mesma Senhora. I m^Tlt 2.*2 ,r:bu,a l
__,-------------- successores o ;
exemplo de elevados e nolaveis commettimentos. A i
posteridade e o futuro os apreciaro nos seus i
grandes resultados.
Est encerrada a sesso.
Os partidos, incluindo o chamado legitunuta, \
preparam-se tenazmente para a urna. A ultima
reuniao eleitoral.emVilla Real, do partido realista foi
de mais de 1,500 pessoas. 0 partido regenerador.
. devia fornecor pelo
menos 10 milhoes de caadas diarias de agua ao
povo de Lisboa, e s tinha, comprehendendo as
aguas letigiosas, 789.600 caadas por dia.
E claro que nao podia assim manter o seu con-
trato.
El-rei de Dinamarca foi agraciado pelo Sr.
o. Luiz com as graas-cruzes das ordens de S. Thia-:
go, Christo e Aviz.
O negociante do Rio de Janeiro Sr. Jos Antonio
de Barros Ribeiro, foi ltimamente agraciado com
o gru de commendador da ordem de Christo.
A Sra. marqueza de Sabugosa foi uomeada da-
Adoptar-se, como regra iovariavef, que em
nenhum caso devora admitlir-se reclamar-es d-
plomalicas por accao de direitos particulares, an-
tes de exgotados todos os recursos judiciarios, e sem
que u,-nha havido denegago de jastica ou injus-
lica .notoria.
A Bolivia e o Chile pensam que o congresso
deve compor-se de plenipotenciarios de todas as
nacoes do continente sul-americano, e dos Estados-
l nidos da America do Norte.
A noticia do itinerario do vapor Morona na sua
ultima viagem anda foi mais rpida, do que a que
me transmitti; o jornal do Amazonas a da pe|j
seguate modo:
Na nanha de 22 do corrate entrou em o
nosso porto o vapur peruano Moron-i sob o com-
mando do Sr. tcnente de armada do Per B. Ulys-
ses Delboy, procedente de [quitos no Amazonas- pe-
ruano.
t O Morona sahiu daquelle porto na tarde de K
tambem do crreme, c, toado gasto i!l horas c 30
minutos nos porlos de Loreto, Tabatinga. S. Paulo.
Tocantins e Obidos, fez a viagem redonda de [qui-
tos Belm em i dias e 22 horas 1 Portante, a sua
marcha media foi cortamente de 17 milhas por I
hora.^
E' sorprendente e agradavel a rapidez com que
este vapor fez una tao extensa viagem, e para
desojar que, motores desta ordem, nos falicitem
mais as communicaces com os nossos visinhos do !
Amazonas, das quaes dependem a prosperidade de
communs interesses.
o eslado dos fofres provinciaes que >em .1 ivi-Ja
bastante lisongeiro, pelos saldos que se mosiram
em favor da provincia
THESOURO PROVINCIAL
|1AI.\NCKIK dos ci f|M>S \ i:VRIJO \>'< THCSOCRRIR i <
I.VZKXIiA l-l\olN.:iAI. ALGIST RABOS nWCH'V 5"
yK7. I)K JLMI.j DK IMil.
Exercicio de 1863.
Saldo do mez de maio ultim-i......
Receita do mez de (nono.........

Despendeu-se no dito me/..
M

Saldo, a saber :
Em diuheiro nos cofres deste tnesou-
ro............................
Existente na casa brincara Mana V
c.........,,
6:6>'Jii72
80 0Ut|0Uii
86:68!>*)7i
Exercicio de l*?>'t.
Saldo do mez de maio ultimo.......
Receita do mez de jimho..........
Despendeu-se no dito mez...
V. S. os
Dito ao inspector da thesouraria de
Durante o semestre a contar deste mez
dezembro prximo vinlouro, mande
a etape das pracas de pret na razo de 380 rs.. ro S7
lanos, e as forragens da companhia de cavallaria
ua de 700 rs como se determina no aviso da re-
particao da guerra de 2o de junlio ultimo.Com-
inunicou-se ao commandante das armas interino.
Dito ao mesmo. S. Exc. o Sr. presidente da
provincia manda transmiltir V. S. a inclusa or-
dem do thesouro nacional sob n. 8S e bem assim
Dito aomesms.-Pela leitura do aviso da'repar- JSLSfff 5? 5ir?Cfia *?"' das r,'Hdas Publicas
! aaiauo ne 25 de junho ultimo.
Dito ao major director do loboratorio de fogos
nesta provincia. -O Exm. Sr. presidente da pro-
vincia satisfazendo a requisicao de V. S. comida
era seu officio de 8 do corrente.manda remetter-lhe
u^^^w^ZS011^cen,ros"' ", hTaria '&a ;,i"";
,t,V':s- Ja foi mandada cunhar
a capital o reverendo '
para tomar
ticos e da jus-
Pereira da Silva,
qU17oUoSdi7|aq,'tCs^if;,10(ClerV -Procurauor representante da corapar
D Marfi Fl TtLD0. SSS "-re, *,hea,ro dt drt ferro do Barreiro ^Vendas Novas, com o
SJSJJ"'"Jf! d,s,nb,1":ao dos Premios aos mal de Setubal, com os prolongamentos e as n
expositores que os alcancaram na exposicao pro-' condicoes
tico da marinha de 27 de junho ultimo, coastante
da copia inclusa, ficar V. S. inteirado de ter sido
approvada a deliberado que tomei de mandar
abonar ao capttao do corpo de engenheiras Domin-
gos Jos Rodrigues a gratilicaeao de 200,5 men-
saes, por ter substituido o engenheiro das obras
do porto, que se achava com assento na assem-
bla legislativa provincial.
Ditoao mesmo.Communico a V. S. que em 13
mandante das armas, datado de H, assumio o
Dr. Prxedes Gomes de Soiiza Bitanga o exercicio
ente coronel Jos Lincas Soares Raposo da C-
mara.
Dita ao mesmo.A- vista do disposto no aviso
da reparlico da guerra de 2 do corrente. constan-
te da copia junta, mande V. S. fazer carga ao teen-
te do 9" batalho de infantaria, Joo Paulo de Mi-
randa, para Ihe ser descantada pela ">' parte do
respectivo sold, da quantia d" 503 em que impor-
ta a passagem que se llie den da provincia de
Santa Catliarina. onde se achava com licenei, para
a corte.
Dito ao mesmo.Restituo a V. S, ja reformarlo.
de conformidade com o parecer da cuntadoria des-
sa thesouraria, o pret em duplcala, que vcio an-
nexoao sea officio de 21 de junho ultimo, sob n.
310. relativa aos vencimentos de urna escolia, que
conduzio G recrutas do termo de Papacaca para
esta capital, alim de que nao havendo mais' iiicou-
venien'e, mande pagar a importancia de taes ven-
cimentos como se recommendou em officio di'211
d citado me;, de junho.Communicou-se ao Dr.
chefe de polica.
Dito ao mesmo.Expeca V. S. suas ordens alim
de que pola repartic'o competente se arreeade o
que estiver a dever "o Dr. Canudo Jos Casado I.i-
.....,.....- posicao pro-' condicoes
?.*, BSL J52 PCP Sfi*? 'T',1"?' ^rminoo-se ao direc.or do caminho de ferro
el-rei /'""<>'"" h"b"L """* a es,a fes,a *> sal que entregue o dito caminho e ramal de Se-
0 salan nni.ro Hwi. .. i i ^,ub*' a Alfredo Cowan, representante da compa-
OMIM nobre do tbeatro normal e circuindado nhia que o comproa
camarote TJ^in^j?l .t8J*2 d0S O capilo do estado-maior Sebastin do Couto
-eem.nl, ift '>itavavcheia.dt fnhoras,, Castro Mascarenhas, chefe da 2-d.visao fiscal de
por copra o parecer da commissonomeada para f'*f*:?. *'a,1,?P?l<>ai- No l,av'menl> via-se\ caminhos de ferro, foi tambem eocarregado de fis-
examinar o estado do barraco onde funeciona es- "er .^ nf,'nt "m f .0,tP'* j mtsm V cal,sar a construceo e exploiaco das novas lindas
se laboratorio. JJ V n'.' lvilhao real doTerreiro do paco no da de Reja at fron eir de Hosoanha
do desembarque da ra.iilu a Sra. D. Maria Pa de : do Algarve e de Evo a TfilSSSu
de de n ,r a C,ava,ornada *> Prande quaniida-; leste ilas eslacoes do Crato
at ae nore nataraes, dispostas com sunimo gosto t
e arte, tendo tido grand
Saldo, a sabei :
Em dinheiro, inclusive 1:9554010 de
dous prets do corpo provincial do
SSSaS? to fc '"""'"" \ ^" S-^:::::::::
Acha-se ausente desta capital e em commissao
especial o Dr. chefe de polica, desde o i" do
corrente.
Consta que fura comarca de Santarem, por
C3------- a mej,alha do traba- causa dos quilombos de cscravos que ali existem, e
w.r,, "le a gerencia dSr. Anselmo que o governo da provincia presiste em aniquilar,
p,,,i. n ,a r L ^ alm de outros assumptos que nteressam ordem
Publicou-se o contrato [definitivo celebrado publica
dad!.9XSSSfS. MT^ FTa' m quali" y seu r,!8resso lhe dreraos com mais certeza o
procurador representante da companhia fim desta commissao.
ra- No regresso do vapor Icamiaba de Camela, sou-
iais be-se aqu da morte da baroneza de Camet no dia
10 de junho de ultimo,
Ditoi Odilon Austncliiliano Brayner.Pela se-
cretaria do governo se communica ao Sr. Odilon
Anstrcliiliano Brayner alim de que solicite em
lempo o seu titulo, que S. M. o Imperador por de-
creto de 28 de junho prximo fmdo, houve por
bem fazer-lhe merco" da serventa vitalicia do offi-
cio de depositario geral do termo do Bonito.
Fizeram-se as outras communicacdes.
EDITAL.
2.1 seccao.Secretaria do governo do Pernam-
uco, l'i de junho de 1861.
Pela secretaria do governo se faz publico que o
requerimenlo em que Theotonio Feliciano de Assis
Padlha, pedia an governo imperial o officio dejus-
lica, foi indeferid por despacho do Exm. Sr. mi-
nistro da justica de 2 de junho lindo.
O secretario do governo.
Dr. Francisco de Paula Sales.
Despachos do dia lo de julho de 1861.
Reqnerimenlos.
Alexandrina Maria da Conceico. Pode se-
guir.
Antonio dos Santos Faleo.Informe o Sr. di-
rector geral da instruecao publica.
IV.iii.i-co Pereira da Silva.Passe portara con-
cedendo a licenca quo requor o supplicante.
Flix Jos Felicio. Informe o Sr. diruector do
arsenal de guerra.
Tunente Ilenrique Tiberio Capistrano. Expe-
e do litloral
na linha de
senao a inaior parte dos
preparativos para esta festa os Srs. conde d'Avila,
e Joaquim Henriqaes Fradesso da Silveira.
Antes da ebegada de S. M. os industriaes reuni-
dos no gabinete do commissaro regio do theatro e
presididos pelo cunde de Avila dirigram urna feli-
cuacao ao Sr. Fradesso da Silveira, offerecendo-lhe
ao mesmo lempo urna rica venera da ordem do S
iliiago da Espada, cujo commendador oSr. Fra-
desso. a commenda riquissma, toda circumda-
da d.
(Continuar-se-ha.)
IHTERIOR.
CORKESPONDENCIA DO DIARIO DE PEII-
NAMBUCO.
PIRA.
ie brilhantes. No reverso tema Quint" le-! Belm, 0 de julho de 1861.
genda :iAo Sr. Joaquim Hmriques Fradesso da I Quasi desta vez Oca o seu Infatgavel Diario sem
oiiceira, em inhalo de gratido, vs industriaes de j correspondencia. Nao se perda muito porque nao
'''.';. na muito que dizer, nem novdades que facam vul-
Assisuo tambem a esle acto o ministro das obras' lo. Contina tudo tanto pelo Para romo pelo Ama-
Pn u >r. rradesso, n ama eloquenle allocuco agr-, achar muito oecupado em outros misteres ah
deceu a ollerenda, devida ao seu zelo e a suinma | o que Icnho colhido dos jornaes e do qu
mtelligencia com que promove os interesses da esta cidade.
classe industrial. i o vapor rana/os entrado do Amazonas a 29 de
c-i-re acompanhado do Sr. Luiz Polque e D. Ma- julho ultimo, d noticia que tendo o presidente Dr.
noel da Cmara, entou na sala as 3 horas da tarde' Adolpho de Barros ido ao rio Madeira no vapor de
e tomando assento no throno, comecou a solemni-1 guerra Ptraj, acompanhado pelo engenheiro Dr.
ade pela leitura de dous discursos, pelo presi- Coutinho, deve brevemente llalli regressar. A bor-
la assembla geral da associaco e pelo rea-' Jo do vapor linham tambem marchado 30 pracas
do batalho S de l'uzileiros, commandadas
. victima de longos padeci-
mentos pbysicos e moraes.
Esta senhora irma do conselhero Bernardo
de Souza Frano e fura rasada em primeiras nup-
cias com o Dr. Angelo Custodio Correa, vice-presi-
dente da provincia, que fallecer victima da sua
dedicaoao no lempo do cholera morbus, quando
regressra de Camet, aonde fora acudir a popula-
cao daquella comarca, assolada por semelhante
epidemia.
A sua morte foi lamentada por todos quanto, o
conheciam, e n'um servico to assignalado e que
delle fora viclima; S. M. o Imperador, quiz perpe-
tua-lo e remunralo, honrando sua viuva, com o
titulo de baroneza de Camela.
Deixa duas meninas do primeiro casamento que
se acham na Europa, educar e sob os cuidados
de seu lio o commendadur Joo Augusto Correa.
Do segundo casamento que durou pouco lempo
nao houve descendencia.
Tem publicado o Diario do Gro-Par, o provi-
dc I
Demonstracao dos saldos.
Em dinheiro.....................
Em prets do. corpo provincia
_ 20 de junho...............
Existente na casa bancada de Man..
& C...........................
Em letras receber........
Em leis provinciaes, e ensaios
graplucos...............
87:.W2ili;
i; '8.-ii;r,
i't-"..:i;.ii:i
56:51X^.110
70 09l*ttii
8.7i7#t7 i
7s B|U0:t2l
165 50
74.H2t..5'JON
I 955JOIU
SO: 000* Mi
1:631*157
roro-
096*818
Iti5:50840,.c;
Senlindo nao poder fazer outro tanto acer
, thesouraria da fazenda geral, porque nos jornaes
nada temos encontrado, podemos porum as?evewr-
: lhe que as rendas publicas sao all bem nV.il:
| que gozando credilo no commemo as negori
com o governo, quer no interior da provincia juer
I fora della, pois que o? cofres desta importaos re-
j partico apreseniam saldos mu lisongeiros, 11 -
|vomente Ihepoderemos dizer alguma coua a lal
respeito. quando se abrir a assembla provia-ial.
visto como provavel enconir.u-.-e alguma rmi-a
acerca de^te fesumpto no relaturio da pre-iden-
ca.
Nao havendo nada mais a tratar l.r .. e- :
tlorescente desla provincia, reclifleo una n
que lhe dei na minha anterior correspondencia.
islo e, o navio
vai
sei por
por um
ma, pela apostilla de 8 de marc ultimo, que de-1 dio-se ordom no sentido que requer.
clarou de serventa vitalicia o seu provimento de
professor de francez decurso de preparatorios an-
nex i a Faculdade de Direito desta provincia.
Dito ao inspector da thesouraria provincial.
Declaro a V. S.. para seu conhecimenlo c fim con-
veniente, que o aptao Francisco Baphael de
Mello Reg participou em officio de hontem, sob
n. 183, haver naquella dala entrado em exercicio
da cargo de engenheiro c chefe interino da repar-
tigodas obras publicas, para que foi ltimamente
Horneado.
Dito ao mesmo.A Jos Flix da Silva Fragoso
mande V. S. pagar, nao havendo inconveniente, a
quantia de W), proveniente dojaluguel de um an-
uo vencido em junho ultimo da casa que s rve de
caJeia no termo de Papaeaca, como se v do inclu-
so attestado que me foi remeUido pelo chefe de po-
li i i com oflicio de 13 do corrente mez, sob n.
830.Communicou-se ao Dr. chefe de polica.
Dito ao com nandaute do pre-i lio de Fernando.
Remeta V. S. para esta capital na primeira op-
portoaidade o sentenciado de justica Manoel Anto-
nio Espindola, que tem de responder ao jury no
termo de Caruar, segundo declarou-me o Dr.
chefe de polica em officio de ii do corrente.
. Dito ao mesmo.Faca V. S. regressar esta
'i
nesmo. Expedi>se
requer.
Umael Torres de A
director geral da instruecao pblica.
den
tor geral.
Fiados estes discursos S. M. digaou-se responder oflicia
u sem"le,: vaPor Morona, quando desceu o Amazonas
- sao sempre para mun dias de jubilo, senhor nao locou em Manos, alim de ser re"*lrado con-
E,/"!/1; d/f jS!?bM ??.ra1, da, assoc,iaS5 t'10:! 0T as disposicoes do art. 29 do decreto n, 3,316 O commerco desta praca vai em prosperidade,
q !'", [t,"J* ^''-'/''''v/c senhor relator ge al; de 31 de dezembro do anno passado, que manda qur em referencia importadlo como acerca d
.uuernue Informe o Sr J, ', evidentemente se mostra que a execular o regulamento para a navegacao do Ama-1 cxporlacs
nacao portugueza, cajos destinos me sao sobre tudo zonas por embarcacoes brasileras
Joo Caetauo Lisboa, juiz de direito da 2J vara; por
ella verificase oque lhe disse do estado do foro,
com especialidade cm referencia s irrcgulanda-
: des e abusos commeltidos pelos escrivaes e mesmo
alguns juizes, que j houve nao s.>.
. O foro aqui precisa de urna reforma radical, e
.somonte por ora pdese remediar, oque tem trazi-
| do as rorreccoes rigorosas dos juizes de direito.
De festividades nada tem havido denotavel, alm
da festa de Santa Isabel, padroera da Santa Casa
da Misericordia, a qual segundo me consta foi
bistanle concorrida e esteve brilhanle em lodos os
sentidos.
O Exm. bispo lm publicado no seu jornal A Es-
trella ilo Sorie, nmadefeza a favor dos instlalos
religiosos; anda nao est linda, por isso nao lhe
posso emittir a minha opinio, apesar de que de-
vo-me abster de da-la, pur incompetente na ma-
teria.
P '
o da correico feita nesia comarca' pelo Dr.IErf't^Z,fLZ^n,"!" pa"''" '
diieiia nao ioi n ni in* rrogresso, ma- -u
ta, de Maranli .. Errure humannm -i
O estado do |iorto foi o i-eguinte
Eslrangeros entrados e saludas i
na mez de junho pr-
esta \<
iximu li
Portuguezes............
Inglezes...............
Ilespanhes............
Peruanos..............
Italianos...............
Francezes..............
Mol vanos.............
Total. ..
Actualmente
Entradas
WI
S ilo I is
25
:w
i-;
cao.
0 mercado de dia
EXTERIOR.
OBiKHPOVI.\CIAS WO 1IA
BIO PB PJEBVAHBVCO.
(idos tem sido nos ltimos trala anuos.
Estou convencido que a associaco promotora da
industria fabril, adoptando neste seu primeiro eu-
I saio o systema de urna exposico especial, proce-
, deu com notavel acert.
Podem as exposiees geraes seduzir pelo seu
| bnlhantismo, pompa e apparato; mas a razo indi-
i caque por meio dellas se nao a I canea to fcil-
mente um exaclo conliecimenlo das forcas econ-
micas do nosso paz.
Lisboa, 29 de junho de ISC.
Verflcou-se no dia 18 do corrente, o encerramento
: da sesso legislativa, com assistencia de el-rei que, Por isso com a sua deliberaeo, prestou a asso-
leu o discurso da cora.
A tropa fez alas, a concurrencia do pov
ciacao promotora da industria fabril um assignala-
ivo nao foi do servico que, como sabis e ha veis notido, j me-
| receu o meu especial agrado e, agora, novamen-
capital os sentenciados de justica Manoel da Sil
veira, Joaquim Fenvira Paes dos Res, Jos Gon- muito numerosa.
<;ilviqa Silva c Jos Hyppollto Mariz Franca, Eis o discurso do encerramento : le rae apraz dar-he um publico testemuriho de loii-
alim de deporem como testemunhas no conselho de Dignos pares do reino esenhores deputados da vorpelo seu zelo e solicitude a favor do progresso
guerra a que est respondendo o tcnente referma- naco portugueza : da industria manufacturera.
do do exercito Ilenrique Tiberio Capistrano. Vindo ao seio da representarlo nacional en-1 O relatorio que acaba de ser apresentadopeloSr
Dito ao director do arsenal de guerra.Forneca cerrar a presente sesso, com a qual termina e se relator geral do jury mostra que, em alguns ranios
V. S. ao corpo de guarnigao da provincia do Cea- completa a legislatura nos termos da conslituigo do trabalho nacional, o progresso notavel; e ten-
r, como se determina em aviso de 5 do corrente, do estado, muito me praz testemunhar-vos a minha '
81 frdelas de brm e 8 camisas. plena satsfacao pelo zelo e illustraco que haveis
Dito ao mesmo.Ao corpo de guarnicao desta desenvolvido no desempenho das vossas arduas
provincia forneca V. S., como se] determina em funreoes, pela dedicaco e actividade que tendes
aviso da repartiejio da guerra do 1 deste mez. os manifestado n'um perodo legislativo to ampio e
artigos de fardamento constantes da nota por c- to cheo.
pia inclusa, para pagamento dos- vencimentos do. Os seis mezes menos
poucos dias, que vem
correnle anno.Communiceu-se ao commandante decorridos em aturadas lidas parlamentares, foram
das armas interino. \ applicados a adiantar com preserveranca e firmeza
Dito ao mesmo.Mande V. S. receber a bordo : a obra sempre difflcil das reformas,
do vapor Paran 6 caixSes contendo 1,200 mar- No solemne aclo de reconhecimenlo do princi-
mitaspara urna praca, e 120 para oilo pracas, que pe D. Carlos meu muito amado c presado filho,
se mandou fornecer a esse arsenal por aviso de como herdeiro da cora assegurastes a successo
28 de maio ultimo, ficando V. S. na inteligencia desles reinos, prestando at> direito establecido a
de que designei para o exame de qae trata o aviso confirmacao de assentimento nacional,
circular da repartido da guerra do 1 de marco! Destes vigoroso impulso vaco ordinaria,
de 1862, o coronel Antonio Pedro de S Barreto, geral e vicinal, decidistes melhoramentos que sao
tenente-coronel Jos Antonio Pinto e o major Se- a base da sua transformaco interna. Realisastes
bastio Antonio do Reg Barros.Communicou-se' urna parte essencial da reorganisacao do exercito
ao mencionado coronel. qQe tanto precisava e mereca ser atiendido. Me-
Dito ao mesmo. rorneca V. S. ao deposito de Ihorastes importantes instituicSes navae* e destes
artigos bellicos das Alaguas, como se determinou os possiveis subsidios marinha, cuja passada' glo-
cm aviso da reparlico da gaerra de 27 de junho ra renasce em legitimas esperanzas,
ultimo, os arligos de fardamento mencionados em Acressentastes os estabelecimentos de credilo,
a nota por copia inclusa. que se multiplicara iw paz, e doUstes delles as
Dito ao commandante do corpo de polica. provincias do ultramar, que devem com esse pode-
Pde V. S. mandar alistar no corpo sob seu com-! roso auxilio florecer rpidamente. Provestes ao
mando, de conformidade com o respectivo regu- argente regulamento dos mportaotissimos consu-
lamenlo o paisano Luiz Antonio de Araujo. que foi lados do Brasil, que lo vastos e respeitaveis inte-

do plena ronlianca que os esforcos al agora em-
pregados nao bao de ser interrompidos e que bem
cedo oceuparemos o lugar dislincto a que temos
direito entre as nacoes que, pelo seu trabalho. tem
alcanzado invejavel prosperidade.
Senhores expositores, os premios quevou distri-
buir aos que mereceram particulares distinecoes de
um jury Ilustrado e imparcial, san brasao de glo-
ria para os que ganharam, e quero persuadir-me
que ao mesmo lempo serviro de estimulo para
aquelles que, menos felizes, nao consigam agora
distinecoes de que sem duvida se lornaro dignos
nos futuros concursos da nossa industria.
tTerminotestemuiihandoaminha satisfaco a to-
dos aquelles que concorreram para o bom xito da
primeira exposico da associaco promotora da in-
dustria fabril inaugurada em 31 de julho do anno
lindo. >
Dos expositores premiados s appareceram 20 e
tantos, que receberam das regias maos o respecti-
vo diploma e medalha.
Durante a solemnidad.; a orchestra do theatro
coi locada n'uma sala da terceira galera tocou sem-
pre aprimoradas pecas de msica.
Finda a distribuirn dos premios el-rei quiz que
lhe fossem apresentados alguns industriaes e live-
ram essa honra os Srs. Daniel Cordeiro Feio, pro-
prieta-i'io da fabrica de sedas do Porto, Antonio Lopes
Ferreira dos Aojos, director da fabrica de estam-
.. .^..,v-----. provincial prod
ao&r.guverqador do mesmo districto: junho em direitos de exportarlo 34:2115700, e
hm ollicio n. 8 de hoje, pede-me V. S. que o | a alfandega nos direitos geraes e provinciaes assim
iniorme, para satisfazer a urna consulta do Sr. como expeliente alcancou a cifra de res..........
coininandante do vapor Morona se elle obrigado 160:6735704.
era sua viagem ao Para a locar no porto de Taba- As nutras pequeas reparticoes flseaes 3:0005000
"nga. ; pouco mais ou menos.
hm resposta tenho a honra de declarar V. S. j Por islo e pelo resultado linanceiro da impor-
que nao e o mesmo vapor obrigado. a fazer escala ', taco e exportacao que lhe remello, reconhece-se o
jm lahaiinga, podendo no transito entrar ou dei- augmento e a prosperidade em que se acha >,
Para.
Mas se comparadnos o presente com o passado,
ainda esta verdade se torna muito mais sen-
em
xar de entrar nesse ou em outro qualquer porto,
onde nao lhe seja necessario prover-se do combus-
tivel ou de eulros objectos.
A copia est conforme a transcripta pelo Sr. I sivel.
"vSSflSUfVt .i a .oc, c > Pe'" T>e so refere ao rendimento da alfandega
-Tjg-^g? defl de im- -Bdmrdo S. desla provincia nos dez ltimos annos, aprsenla
i^&?.HnfS^e,alhe, a a e"a os segrales dados nos exercicios de 1853 a
As noticias do Per sobre a tomada das ilhas de
Chincha nao adiantam qua-i nada; fallava-se que
duas lanchas da esquadrilha hespanhola, indo fa-
1864, que lndou no dia 30 de junho ultimo.
Pelos algarismos abaixo transcriptos, o oxercicio
-......-.--------- i de julho de 1863 junho de 1864 foi o de maior
ser aguaaii em um ponto do continente foram bat-, receita, e que por conseguinte comparativamente
das pelos habitantes e retirarara-se deixando 20; de uns para outros annos, as transacoes commer-
ciaes tem de cerlo augmentado n'uma proporco
bastante agradavel, sendo por assim dizer real a
ha as embarcacoes seguinlea
A' de.-carga.
Patacho mglez Onda.
Patacho inglez Cupido.
Barca portugueza I nido.
A' carga.
hscuna ingleza Enchantress.
Barca ingluza Simlbald.
Barca portugueza Flor do Vez.
Escuna brasil, ira Thertzn.
litigue inglez Ma.
Brigue portugoez Feliz Ventara.
Entrou o vapor Explorador no fim do ma \
;ia comnanliia do Amazonas.
Sabio no dia 6 para Lisboa a barca FI r V :
com 23 passageiros.
No dia 13 sabe o Feliz Ventara para o mesm .
deslino.
O patacho Thereza, por esles das para essa pro-
vincia.
N. B. Pela escuna ingleza v inda de New-York,
denominada Enchantress, e aqui chgada a 30 do
correnle, soubemos nesta praca a imprtanle noti-
cia de ler o governo dos Estados-Unidos, converti-
do em lei o bil que autorisa o etab*lecimeBt linha de vapores entre New-York e este imperio.
Pde-se porlanto logo que esta linha se acbe 11
tabelecida ir a Europa rom brevidade e sem tover
necessidade de seguir do Para ao sul do im. i
pura se visitar os Estados-luidos daAMricado
norte. Suppoe-se que em Janeiro prximo eoate-
car a dita navegacao feila pela linha que loca em
S. Thomaz, que dever eslender as suas viagea
al ao Para, e que porranlo em 8 9 dias podere-
mos ler noticias de New-York.
Todos aqui desejamos a realisacao de ans le
elemenlo de progresso, para maior irradiac.lo da
prosperidade desta provincia.
morios e 3 offlciaes de marinha.
Havia muila animaco e elfervessencia a favor t
da guerra contra a Hespanha. Segundo consta al- prosperidade que se observa na provincia.
guns subditos hespanhes, apezar das promes-:as
do presidente da repblica haviam seffrido algumas
violencias da popalaco. Nestes casos difflcil aos I
governos reprimir os seolimentos nacionaes, quan-
do as quesioes entre duas naces chegam ao ponto;
a que chegou o alternado das ilbas de Chincha.
Acerca do convite para o congresso americano
diz o Mercurio, jornal, de Lima de 12 de marco ul-
timo o seguale:
c era tambem ao Brasil, apezar de ter sempre
manifestado seolimentos mui americanos, de ter I
pendentes quesioes cora a Inglaterra, e de ser pos-!
suidor da foz do rio Amazonas, se convidou para
Eis a renda pelos annos flnanceiros:
1853 a 1834....
1834 a 1835...........
1833 a 1836...........
1836 a 1857...........
1837 a 1858...........
1858 a 1859...........
1859 a 1860...........
1860 a 1861...........
1861 a 1862...........
1862 a 1863...........
1863 a 1864...........
1.388:6485505
1.310:0725139
987:6865198
1.269:6815099
1.230:3105554
1.286:0735450
1.496:1635402
1-921:2355817
1.488:8955365
1.356:1045617
1.968:3555394
A diflerenca porm, que se nota no exercicio
fazer parle do congresso; e apenas se lhe traus- de 1862 1863, foi devida segundo nos consta a
creveu a circular, o se lhe convidou para concorrer "
a discussao de limites 1 Parece que essa potencia,
terem-se deixado de arrecadar nese exercicio os
direitos addicionaes de 2 5% na exportacao e na
a mais fono do conllneule sul americano, e a mais importaeao, os quaes montaram 231:4775360; se
ligada peles seus interesses territoriaes com todas fosse arrecadada esta importancia a renda do dito
estas repblicas, devia ter sido convidada de pre-1 exercicio subiria I.S7WB15986, superior ao do
ferencia A a Iralassp. rAalmnnlo Ha ran.ilnr ,..- n nV..*A;Ai nn*n-.-n- j., iofl< i. ao^a
ferencia, se se tralasse realmente de regular os in-
teresses da America, e nao 08 de um dos grandes
partidos qae a di videra.
O governo boliviano acceitaodo o convite
para ai formaco de um congresso americano, pro-
p5em quatro bases para ser disculidas;
exercicio anterior de 1861 1862.
E'verdade que para isto coacorri> tambem opessoal
mu regular e competente que tem tido a alfande-
ga em referencia ao respectivos chefes, que zelosos
e cumpridores dos sens everes, nao s sabem
harmonisar os interesses do. ested como as conve-
DIARIO DE PERNAMBUCO
Temos vista cartas e jornaes do norte do impe-
rio, dos quaes foi portador o vapor Prtnceza de htm-
velle, com datas : do Para 9, Maranhao 12, Piau-
hy 3, Cear 15, Rio-Grande 10 e Parahvba 17 do
corrente.
Amazonas r Para.A carta de nosso correspon-
dente narra quanto ha de importante.
Mahanhao. Le-se no Publkador :
Procedendo a cmara municipal aparaco
dos votos de diversos collegios da provincia pr>
clamou a segunie lista trplice :
t Srs. conselheiro Francisco Jos Furtado759
2 era separado.
Dr. Antonio Marcelino Nunes Goncalves750
2 em separado.
Coronel Isidoro Jansen Pereira7562 em
separado.
o Deixaram de fazer eleices as freguezias de
Santa Thereza da Imperatriz, Chapada e Riarhn
por lerem ficado retidos no Coroat os onVios do
governo, marcando o dia das eleicoes, porem talas
ellas reunem apenas 25 votos, quo oao pedia ali-
rar o resultado, }>or Isso que obiiveram, o primei-
ro candidaln quasi unanimidad?, e os outros dons
apenas 3 votos de menos, que foram de eleilore-s
prenles em gru pre&imo.
~
>*"-


Diarlo e rermtmhuf Tersja felra 1 e 114.

Pun y.Escrcve-nos nosso correpondcnte :
i Forr presos Jos Ribeiro de Almeida, pro-
nunciado por crime de rapio eia Otilas ;Vieeute
de Rola Pinto.condemnadopor crme de injuria? em
S. Gongalo e Jos Fernandes dos Res, condemna-
do por uso de armas defezas em Jeromenlia.
O deputado Dr. Jos Coriolano apresentou um
urojecto, para ser supprimida a villa e freguezia
da Independencia.
Nao obslauteagrandeopposigaoqueoprojcclo
soffreu, passou em 2' discussao por maioria de ura
voto e na 3* discussao um de seus sustentadores
Dr. Deolindo Mondes, pedio addiamuuto, que foi
approvado.
c Sesemelhante projecto.nao obstante as boas in-
tengoes de seu autor, fosse convertido em le, era |
bem possivel que a comarca do Principe Imperial;
a que pertence a Independencia tornasse a ser o |
tlieatro dos crimes horrorosos, que d antes, fot, por
que o celebre taccinora Jos de Barros Mello po-
derla voltor para o covil em que perianto lempo se
occultou, e triste d'aquelles qua AmHk
coma de seus inimigos. O dedo de Dos, porera,
aiuda desta vez livrou a comarca de Principe im-
perial de tornar a ser o theatro do crime.
, Trabalhou o jury de Campo maior, cuja ses-
sao encerrouse 2 do corrente, e foram oellajal-
eados II reos, sendo 1 por crime de roubo, 2 ilt
ei montos graves, 2 de morte,4 de fernnentos le-
ves 2 por crime de rapio, dos quaes foram somen-
te 2 condemnados ; dos absolvidos foi um aj>[)clla-
do uelo juiz de direilo. ___,
Pelo delegado de Jeromenha foi preso Manoel
Mariano, que diz chamarse Manoel Jos Soares
Mariano indiciado autor de crime de morte junto
ao rio de S. Francisco na provincia de Pernara-
Pelo delegado do termo dos Picos foi preso
Jos Al ves Turesma por furto de ca vatios. .
Ckvr.Falleeeu, no lugw Tamboril, o rico ra-
xendeiro d'alU coronel Jui de Araujo Losta.
L-se na Constitiuro :
. Da caria, que abaixo publicamos, e que aca-
bamos de receber da villa do Pereiro, verao os lei-
teiros que dous lilhos desalmados tentaram malar
seu pai, dando-iho um tire espingarda, que o le-
rio mas por fortuna o nao matou :
. Pereiro 2 de jolito de 1864.Doa-lhc parle de
um parrecidio ; ei-k>,no dia do S. Pedro a noito 2."
do passado indo desta villa para o sitio Cambe
Mauoel Gomes Rodrigues que all e morador, a,
clie-ar casa disparam-lhe un tiro as cruzes do
quat foi cravado com 14 carogosde chumbo ; (mu-
nido o pobre vellio assim ferido, grita:Ah! pen-
sam que me mataram enganam-se; e procurando a
ca arreeacados em demanda dos trastes, para si eva-
direm, como de fado andam nomoando, ah conhe-
ceu o pobre velho que os assassmos eram os seus
proprio< lilhos e anda mais se convencen, pela
historia que Ihe coala outro filho pequeo. Feliz-
meoteos ferimenlos sao leves. Attnbue-se estehor-
Toroso crime, a imperlenencias do velho mormen-
te quando esta ebrio ; pie dizem tratava os lilhos
mal Suppoem-so que os rapazes queriam desta
forma ficarem mais livres.
Rio-t'.iiANoK.-Nao recebemos jornacs, nem mes-
mo a carta de nosso correspondente.
1'AiiAHVBA.Nada occorreu, que mereca mea-
cao.
v
Existiam .
Entraram.
Salaran-.
Existen). ...
A saber :
Naeionaes..
Estrangeiros.
Mulheres
Estrangeiras
Escravos-----
Eseravas
334 presos.
:t
8
329
234
19
1
1
30
4
329

>
aSAlBCO.
REVISTA DIARIA.
Concedeu-se : um mez de lieenca ao proles-
sor de rastrueco primaria Seraplum Pereira da
Silva Monteiro"; e dous mezes ao teneute-coronel
Francisco Xavier Paes Brrelo, commandante do
batalhao n. 2 de reserva da guarda nacional do
Recife.
Por ser hontem o 23* anniversano da coroa-
eao c sagracao de S. M. 1. o Sr. I). Pedro II, estive-
ram embanderados os navios de guerra surtos no
pono e as fortalezas, salvando a do Brum urna
hora da tarde.
Embarcou hontem tarde, no vapor Prinana
df JoinoiUe, o Exm. Sr. brigadeiro Solidonio Jos
Antonio Pereira do Lago, seudo acompanhado al
bordo por crescido numero de amigos.
As honras militares foi feta por urna guarda de
hoara do 9" batalhao de infamara de Imita.
Remettem-nos o seguinle :
Srs. redactare* da Revista Diaria.Iiogamo<-
lhe a publicidad* dotas linhas, pelo que Ihe jicamos
summamente agradecido-".
A despeito do reeonhecido zelo eactividade do
nnii digno subdelegado da Capunga, teem os ralo-
neiro-; uestes ltimos dias voltado novas conquis-
tas, fazendo dos sitios e quintaos o thealro de suas
proezas 1
Na madrugada do domingo prximo passado, al-
guna d'entre ellos, penetraran! nosilio da viuva
Gouva. c lizeram ampia colheila, nao escapando as
suas indibtriosas vistas, roupas, galliohas, bacas,
um sellim e oairos objeclos de uso, que estavam
fra do dominio das benficas chavos. A Capunga
sempre foi frtil n-pecio de industria, ma- o
actual subdelegado o Sr. Silva, zeloso e enrgico
como lea purgado este lugar de semelhanle le-
pra ; comludo sao lo atrevidos, que ousaai Iludir
a vigilancia policial em suas nocturnas empiezas,
pomo de fazerem larga limpa ujs sitios por onde
passam !
Aproveitamos o ensejo para pedinaos aos Srs.
commaudantes dus cornos aquarlelados na Soleda-
de, providencias para um punhado de soldados de-
vassos e indisciplinados, que por vezes passciain as
deshoras por ote malfadado lugar, e com particu-
I;.: idade no denominado Baixa-Vcrde, Uto horas
cm que el les deviam nos seus quarteis responder
revista incerta >
i'.i;i'Aiitii;\o da i'oi.tciA.
Extracto das (artes dos dias 13, 10, 17 e 18 de
julho de 1864. .
Foram recolhidos a ca>a de detencao no dia I
do corrente:
A' ordem do Illm. Sr. Dr. rhefe de polica, Fran-
cisco Ignacio de Amoria, sem dcclarago do mo-
tivo.
A' ordem do Dr. delegado da capital, Joao Ma-
noel Rodrigues, como introductor de moeda falsa.
Silvestre Jos Ferreira, disposico do subdele-
gado do Recife, para ser processado por crime de
reubo.
A" ordem do subdelegado de Sanio Antonio, Jos
Campos Ayres, por embriaguez.
A' ordem do da Boa-Vista, Manoel Joao da Cos-
ta e C\priano, cscravo de Manoel Ignacio de Oli-
veira, ambos por desordens.
13
A' ordem do subdelegado de S. Jos, Cesario
Olympio de Carvalho, por briga : Jos Francisco
da Silva, para correccao ; Guilhermina Maria da
Punlicacao, por aisiurbin*.
16
A' ordem do Dr. juiz municipal da l'_vara, Be-
nedicto Thomaz Pereira, sem declarar-ao do mo-
tivo.
A' ordem do subdelegado do Recife, Augusto Pe-
reira da Silva, disposico do subdelegado da
Boa-Vista Victorina e Miguel, escravos, este de
Loiz Antonio Pereira, e aquella da viuva Duro, a
priineira para correcto e a ultima sem declara-
cao do motivo.
A' ordem do de S. Jos, Salviaa, escrava de Jos
Caetano de Albuquerque, dor fgida.
A' ordem do da Boa-Vista, Lourenc_o Justimano
Pereira dos Santos, por crime de estellionto ; Jos
Leite de Azevedo Bendo, por briga.
17
A' ordem do subdelegado de S. Jos, Esequiel
c Antonio, escravos, este de Mello 4 Irmfio.eaquul-
le de Jacinta Maria dos Prazeres, ambos como f-
gidos.
O chefe da seganda seccao,
/. G. de esfuiln.
Movimento da casa de detencao do dia 16 de
julho de 1864 :
Existiam....... 331 presos.
Entraram...... 7 >
Sahiram....... 23
Falleeeu....... i
Existera....... 334
A saber :
Naeionaes..... 233
Estrangeiros... 20 >
Mulheres...... 5
Estrangeira----- 1 >
Escravos...... 49
Eseravas...... 4
Alimentadas a custa dos cofres pblicos... 134
Movimento da enfermara no da 19 de juloo
de 1864.
Teve alta :
Lourenco Antonio de Oliveira.
Passageiros do vapor nacional Pimctza de
lomvitle, vindo dos portos do norte :Francisco
Antonio Nery, Dellino D. Rodrigues, Manoel .lose
Candido, Elisa Candida, Joao Ramos, Satyro
R. dos Santos, Joaquim da Silva Mello, Simplicio
Jos da Costa, Jos Soares Barbosa, Thereza Perei-
ra de Souza, Joao A. Cavalcanti, Domingos Henri-
que de Oliveira, Minervino II. de Oliveira, Miguel
Joaquim Lobo, Jos Mariano do Nascimento, Ma-
noel A. Pires, Gervasio F. Benevides, Manoel de
Azevedo Belmonte, Jacome Antonio Clarelle, Libe-
ral Moreira Vidal, Jos Luiz Pereira Lima, Allonso
de Orqueira Perr.io, Jos Gomes de Araujo Quin-
tella Jnior, Paulino Jos Ribero, 6 pragas de po-
1 liria acompanhando 4 presos e i ditas escoltando i
desertor.
Seguem para o sul:
Manoel Joao dos Santos, Jos C. Candido, Antonio
! Candido de Sinta Isabel, Dr. Luiz de Cerqueira
! Lima, sua senhora. \ lilhos e 3 escravos, Dr. An-
tonio II. de Miranda, Bernardino Luiz da Silva, Ja-
mes Pipper, Manoel Francisco da Rocha, Jos B.
de Carvalho, Aftonso de Alcntara Graga, Joao Loe-
Iho R. Braga, Dr. Miguel Joaquim de Almeida US-
; tro, Luiz Marlins da Silva, Manoel uarte B. do
Valle, Dr. Antonio de Brito Souza Gaioso e 1 eMW-
1 vo, cadete Francisco Gomes Monteiro de Mello, 8
recrutas, 4 praras e dezeseis escravos a entregar,
bngadeire Solidonio Jos A. P. do Lago, sua se-
i nbora e 2 eseravas, cabos de esquadra Sabino Fer-
! reir do Aqumo e Felippe Lomho, e I soldado, J.
; Machado Guimares, Joao B. dos Santos, Dr. Do-
lores Echavarria. Antonio F. Maia, Estevao X. ta
Cunha, Joaquim A. F. Jacobina, Antonio Joaquim
de Seua M., 1 escravo de Rocha Lima & Guima-
res, alferes Felisberto* da Costa Correia, 1 cabo e
3 pracas, 1 escrava de Jos Duarte das Neves, 1
escravo de Manoe' T. do Nascimento, Dr. Alcebia-
des Jos de A. Pedra, 1 escrava de Antonio Jos
de S. Carneiro, 22 escravos entregar, Josa Bento
de Souza e 5 escravos, Jvigar'ro Luiz Jos de O. Di-
niz, l^ouardo A. da Silva, Valeria M. de Jess,
i A. da Costa Miranda. A. Manoel da Silva, A. Jos
I Guimares, alferes Jorge C. de Souza. Teixeira, F.
de Menezes Dona, A. Jos Goncalves, Dr. M. Viei-
ra de Mello, F. de C. Paes de Andrade, Jacomo G.
! M. Lumack de Mello, alferes, Julio A. Carlos a
Silva, Jos Ferrcira Coclho, Minoel Cavalcante de
: Mello, c 1 criado, Manoel Joaquim de M. Seve, T.
I de Almeida Cunba, Jos Antonio Rodrigues, G. W.
1 Wnchores, F. Candido de Figueiredo, Austnchano
1 P de Almeida Andradp, Georg W. Moniz e sua sc-
! nhora, James C. Scobel, Pedro O. Brandan Cxwlho,
1 Caetano A. de Carvalho Cont, Petromo M. de Sou-
za Magalhiies, Roberto Alves da Silva, Manoel PitU
' Bacellar, Silvestre Jos Fernandes, Claudmira M.
Libia, Carlos Hodolpho.
Obituario do da 16 dk jui-ho yo cemitrrio
r.iBi.nu :
Anna Maria da Coneeico. Pernambuco, 4U an-
nos, solteira, Boa-vista ; mvelite chronico.
Julio Routier. Franrez. 46 annos, soiteiro, Boa
vista ; febre intermitente.
Maria Joaquina da Apresentago, Pernambuco,
53 annos, viuva. Boa-vista ; ascite hepatite.
Anacleto de Moreira, Pernambuco. 60 annos,
: viuva, Boa-vista; hepatite pericardite.
Jos Francisco Ferreira Catao, Pernambuco,
83 annos, viuvo Boa-vista ; diarrha chronica.
Antonio da Nlva Portugal, 33 annos. casado,
Boa-vista; tubrculo pulmonar.
Appellante, Miguel Jos Barbosa Guimares; ap-
pellado, J. F. G. Kladt.
Appellante, Antonio da Cruz Ribeiro ; appellado,
Luiz Antonio da Silva.
DESIGNADO DE DIA.
Appellante. Miguel Jos Barbosa Guimares ;
appellado, Joao da Cunha Neves.
Appellante, Simplicio Tavares de Mello ; appel-
lado, o commendador Antonio Francisco Pereira.
Appellantes, Antonio Loii de Oliveira Azevedo
4 C, agentes da companhia Bi asileira de vapores;
appellados, Joao Francisco Pardelha e outros.
Priraeiro dia til.
PASSAGBNS.
Appellante, Manoel Alves Ferreira appellados,
Manoel Antonio Soares da Fonseca e Belarmino
Antonio Soares da Fonseca.
Do Sr. desemljargador Accioli ao Sf. desombar-
gador Domngues da Silva.
DISTRIBl'lCOES.
Appellantes, es curadores Oscaes da massa fal-
I ida de Amorim, Fragoso, Santos & C. -, appellados,
Henrique Ucha Hijo & C.
Ao Sr. desembargador omingues da Silva.
Appellantes, Novaes & Lima ; appellado, Fran-
cisco Soares Retumba.
AoSr. desembargador Silva Guimares.
AGGRAVOS.
Aggravante, D. Maria Magdalena de Almeida
Catanho ; aggravada, D. Anna Josepha Pereira dos
Santos. i
O Exm. Sr. presidente negou provimento.
[ Aggravo de instrumento do juizo municipal e com-
mercio de lpojuca.
Aggravante, o bacharel Alfonso de Albuquerque
| Mello; aggravado, Felippe Santiago Vieira da
Cunba.
O Exm. Sr. presidente negou provimento.
Nada mais houve.
consumo.
1 caixa veos de seda, 1 dita com 114 duzias de
pentes de massa ; ordem.
Genero importado pela mutua fronteira uos ros.
2 fardos e 1 caixa com 1,104 chapeos do Chily ;
ordem.
Genero nacional.
32 rolos salsa com 13 arrobas; ordem.
Recebe d o ra de rendas iuterua*
geraes de Pernambuet.
Rend ment do dia 1 a 16........ 27:873*048
dem do da 18................. 5:845J131
33:720*179
Consulado provincial.
Randimfiolo do.diaLa.ifr>........ 57:32**800
Weradodia 18................. 4:3573213
61:879,5722

CORRESPONDENCIAS.
Srs. redactores.Lendo o Diario de Pernambuco
de hontem, sorprendeu-nos a leitura de urna cor-
respondencia transcripta do Mercantil das Alaqoas,
contra um dos mais nobres caracteres que conhe-
cemos, o Sr. vigario Antonio Eustaquio Alves da
Silva ; nao podendo attribuir tao repugnantes ca-
lumnias seno a intrigas polticas ou vinganga
mesquinha, pedimos as pessoas que nao conhecem
de perto o Sr. padre Antonio, que suspendam o
seu juizo, e esperem pela justilicagao que fcil-
mente dar de si o Sr. vigario de Aguas Bellas,
M0TIMENT9 DO PORTO.
Navios entrados no dia 18.
Para e portos intermedios7 dias vapor nacional
Pnnceza, de 947 tonelada^, commandante 1"
tenente Araujo, equipagem 53.
Lisboa32 dias brigue portuguez Soberano, de 168
toneladas, capifao Antonio A. de Almeida, equi-
pagem 11, carga vinho e outros gneros; a Tho-
maz de Aquno Fonseca.
Navios saludos no mesmo da.
Rio de Janeiro e portos intermedios-Vapor nacio-
nal Princeze, commandante Io tenente Araujo.
New-YorkPatacho inglez W. M. Dodgc, capitao
Henry W. Penny, carga couros e outros geoe-
ros.
Laguayra (na West Indies)Galeota haniburguc-
za Vctor, capitao Hcin, em lastro,
Observaeao.
Fundeou no lamaro urna barca poriugucza, mas
nao teve communicago com a trra e apparece ao
norte um patacho hollandez.
EDIT1ES.
merneaaraue si u o. 'io "tr*? "'"""i jQiac nrnvar nsnnic
que pelas suas virtudes e illustragao. )az honra ao ^J6^^^
O Illm. Sr. director da escola normal manda
fazer publico, que desta data at o fim do corrente
mez se achara abertas as matriculas do 1 aono
da referida escola, devendo para isso os preten-
mesmo director :
clero brasileiro.
Recife, 19 de julho de 1864,
O amigo da justiea.
PUBLICARES A PEDIDO.
| Pasttlhas vermfugas de Kemp.
Cnangas atormentadas por vermes pdem ser
' alliviadas com urna s dse de pastilhas vermifu-
] gas de Kemp, que sao incitantes em apparencia e
deliciosas de mais no seu gosto, para serem regei-
' tadas. Estas pastilhas sao amito procuradas por
I quatro motivos : ellas nao contm mineraes; nao
' precisam depois de purgante ; effectuam o qne se
deseja sem causar dr; as criangas esto promptas
a lomar mais do que marca a receita.
Nenhuma ma que j as tenha experimentado
una vez, quer outro vermfugo na sua casa.
A' venda por todos os primeiros droguistas no
imperio, e em Pernambuco por Caors & Barbosa e
J. da C. Bravo & C.
IHHDMa JUDICMKU
Titifirwi, no <:>.h Kiifio.
SESSAO ADMINISTRATIVA EM 18 DE
JILHO DE 1864.
PRESIDENCIA
334
Alimentado custa dos cofres provnciaes 135.
Movimento da enfermara do dia 18 de julho
de 1864 :
Teve baixa :
Silvestre Francisco Florencio do Monte ; rheuma-
tismo.
Teve alta :
Manoel Teixeira dos Santos Torres.
Falleeeu !
Joao Luiz de Sonza.
Movimento da casa de detencao no dia 17 de
julho de 1864.
DO EXM. Sil. DESEMBARGADOR
PERETTI.
s 10 horas da manhaa, reunidos os Srs. depu-
tados Reg e Lemos, u Sr. presidente declarou
aberta a sessao para mero expediente.
Lida, foi approvada a acta da ultima.
0 Sr. desembargador Accioli preslou juramento
e eulrou em exercicio do-cargo de fiscal, sendo-
Ihe marcado pelo Exm. Sr. presidente do tribunal
0 prazo de quatro mezes para a apresentago da
carta imperial.
EXPEDIENTE.
L'm ollicio do secretario do meiitssimo tribunal
do rommercio da Bahia. de 4 do corrente, incluin-
do urna relagao dos commerciantes que all se ma-
tricularan! os mezes de abril janlio do corrate
1 atino. Accuse-se a recepeo e archvese.
Outro do secretario do meritissiaio tribunal do
comraercio da capital do imperio, da mesma data,
acompanhando a relagao dos commerciantes matri-
culados no mesmo tribunal no mez de junho deste
anuo.Accuse-se e archive-se.
Outro do mesmo, de 25 de junho. aecusando o
recebimento do que Ihe foi enviado de parte deste
tribunal, em !' do mesmo mez.Inteirado.
Ouiro do secretario do aientissimo tribunal do
commercio do Maranhao, ile 23 de'juuho, aecusan-
do tambera o que Ihe foi dirigido pr este tribunal
era 9 do mesmo mez.Inteirado.
Outro da presidencia da provincia, do 14 do cor-
i rente, coinmunicando que por decreto de 18 de
junho prximo passado houve Sua Magestade por
! bem manear o Sr. desembargador Jos Ignacio Ac-
' cioli de Vasconcellos fiscal deste tribunal.Archi-
. ve-se.
Outro do conselheiro presidente do supremo tri-
1 bunal da ju.-tiga, de 15 de junho do corrente auno,
aecusando a recepcao do officio de 2 do mesmo
mez, do presidente deste tribunal, communicando
1 a sua posse e entrada era exercicio deste cargo.
Inteirado.
Outro do deputado deste tribunal C C. G. Aleo-
forado, datado de hoje, commufiieando nao poder
I comparecer a sessao por achar-se anojado.
Foi presente o mappa semestral do trapiche Ba-
! rao do Livramento n. 15.
DESPACHOS.
No requerimento do corrector George Patchett,
' apreseulaado o conhcimento do seu officio para
ser registrado.Registre-se.
No do agente de leiloes Jos Euzebio Alves da
Silva, apresentando igual conhecimento para o
mesmo fim.-O mesmo despacho.
No do corrector Francisco Jos Silveira, aprc-
' sentando lambem o conhecimento do imposto de
' seu officio.Registre-se,
No de Luiz Antonio Rodrigues de Almeida, agen-
te de leiloes, apresentando igual conhecimento.
Registre-se.
No do agente de leiloes Olympio Ferreira da Sil-
va, apresentando tambem o conhecimento do im-
posto do seu ollicio. O mesmo despacho.
No de Luiz Jos da Silva Guimares, Antonio
Moreira de Mendonga e Antonio Jos da Costa e
Silva, pedindo o registro do distrato de sua socieda-
de.Registre-se e publique-se.
No de D. Francisca das Chagas Ferreira Saraiva,
pedindo passar para Amigos. Na forma da ultima parte do parecer
fiscal.
SESSAO JDICIARIA EM 18 DE JULHO
DE 1864.
PRESIDENCIA DO EXM. SR. DESEMBARGADOR
A. K. PERETTI.
Secretario, Julio Guimares.
As 11 'A da manhaa, o Sr. presidente abri a ses-
sao, estando reunidos os SrS. dasembargadores
Accioli e Domiogues da Silva, e os senhores de-
pulinliis Reg, Lemos, e Rosa,
O Sr. desembargador Silva Guimares, e u Sr.
deputade C. Alcoforado, faltarara com participago.
Lida, foi approvada a acta da sessao antece-
dente.
Foi apresentado o offleo de 15 do mez prximo
passado do Exm. Sr. conselheiro presidente do su-
premo tribunal da justica, communicando haver
recelado a participago do Em. 8r. presidente
deste tribunal, de ler tomado posse e entrado em
exercicio do mesmo cargo.
O Exm. Sr. presidente da provincia, em officio
de 14 do corrente, communica que por decreto de
18 de junho houve Sua Magestade Imperial por
bem nomear e Sr. desembargador Jos Ignacio Ac-
cioli de Vasconcellos fiscal adjuncto deste tri-
bunal.
Assignaram-se os accordaos proferidos na ultima
1 sessao, entre partes :
COMMERCIO.
CAIXA FILIAL
DO
% M O llO BRASIL
EM PERNAMBUCO.
A directora desta caixa, em virtude de ordem
da directora do Banco do Brasil, avisa aos Srs.
1 accionistas que o respectivo thesoureiro est auto.
i risado a pagar o dividendo das accoes da meema
I caixa do semestre lindo em 30 de junho prximo
, passado, na razao de 8300 por aeco.
Recife 14 de julho de 1864No impedimento dr>
secretario, Ignacio Nunes Correia.
1 Que sao maiores de 18 annos.
2o Que-sabem ler, escrever e contar.
3o Que sao de costumes puros, e qne nao teem
sido condemnados por crime offeusvo a moral pu-
blica ou religiao do Estado.
4 Finalmente, que satisfizeram a primeira pres-
tagao da matricula na repart gao competente.
E para cljegar ao conhecimento de quera rale-
ressar, mandou-se publicar o presente pela ira-
prensa.
Secretaria da escola normal de Pernambuco, 7
de julho de 1864.
O secretario,
IfnxtMMt Lopes Machado.
O Illm. Sr. inspector da thesouraria provin-
cial, em cumpnmento da ordem do Exm. Sr. pre-
sidente da provincia de 30 de jonho ultimo, manda
i fazer publico, qne no da 13 de outubro vindonro,
perante a junta da fazenda da mesma thesouraria
se ha de arrematar quem por menos fizer, a cons-
truccio de 69 bragas de raes de cada lado do ca-
nal da ra da Aurora, avahado em lo:914000.
A arrematago sera feita na forma da lei pro-
vincial n. 343 de 15 de maio de 1854, e sob as
clausulas especiaes abaixo declaradas :
As pessoas que se propozerem a essa arremata-
gao coraparegam na sala das sessSes da referida
junta no da cima mencionado pelo raeio dia, e
competentemente habilitadas.
E para constar se maudou publicar o presente
pelo jornal.
Secretaria da thesouraria provincial de Pernam-
buco, 9 de julho de 1864.
0 secretario
Antonio Ferreiru da Annunciarao.
Alfandega
Rendiraento do dia 1 a 16........
Mera do dia 18.................
422:209,5887
21:515*177
443:7255064
Hovlmcnto da alfandega
Voluraes entrados com fazendas...
c com genero...
Volumes sahidos
com
cora
fazendas..
gneros..
336
------336
127
1,125
1.252
a es-
Descarregam no dia 19 de julho.
: Brigue inglezFloristeplvora.
! Escuna inglezaFortnateobjeclos para
Irada de ferro.
Patacho hespanholTliemoten //farinha de trigo
Barca inglezaO/nmfarvo de pedra.
Brigue InglesRuttinudebacallao.
Brigue lobeckense-2Val Briuue inglez -Iris-sal.
Patacho dinamarquezMai // fazendas.
Impoi'tacao.
Patacho dinamarquez Manj, entrado de Ham-
| burgo, consignado a Itabe Schmettau & C, mani-
festou o seguinte :
100 barricas e 700 caixas genebra, 291 pacotes
papel de embrulho, 10 caixas papel de imprimir,
8 ditas dito de escrever, 63 barra vinho, 50 ditos
chumbo de raunico, 3 fardos panno de linho, 3
caixas e 1 embrulho charutos, 22 caixas vidros, 1
dita ditos para espelho, 1 dita e 1 pacote amostras,
1 caixa chapeos de sol, 1 dita fio de la, 6 ditas fa-
zenda de algodao, 32 barris alcatrao, 1 caixa copos
de prala, 6 ditas couro de lustro, 2 barns tinta de
imprimir, 30 lastros de laboas, 5 ditos de carvao
de pedra ; aos consignatarios.
40 barris, 100 garrafoes e 100 frasqueiras gene-
bra ; Mamoel Joaquim R. e Silva & Genros.
6 caixas lencos de chita, 1 dita meias, 4 ditas
cordas deviola'.botoesde roadreperola.trangas, etc.,
i caixa photographia ; Henrique & Azevedo.
14 barris e 6 caixas drogas ; Joao da Silva
Faria.
7 barricas leguraes seceos, 2 ditas cevedinba, 2
ditas cei veja, 1 dita peixe salgado, 1 caixa quei-
jos, 1 lata drogas, 1 caixa carne fumada, presun-
' tos, salame, etc. ; Maternus Len.
1 caixa fumo, 3 ditas conservas, 1 dita qoeijo,
11 dita charutos, 1 barril peixe salgado, 1 dito car-
ne fumada, 1 pacote amostras ; Th. Edlefsen.
1 caixa couros, 4 ditas vinho, 1 dita vveres, 1
barrica repolho, 1 dito peixe salgado ; a Geb
; Christiahi.
1 fardo e 1 caixa fazenda de laa, 1 pacote amos-
tras, 1 caixa laa para bordar, 3 caixas mludezas -,
D. P. Vild 4 C '
1 caixa chapeos, 41 ditas miudezas, e 3 ditas
fazendas de algodao ; Alves Haraburger.
3 caixas fazenda de algodo, 1 embrulho amos-
tras ; Carneiro & Nogueira.
2 caixas mcas de algodao, 1 dita toalhas de di-
to, 1 embrulho amostras : Augusto C. de Abreu.
6 caixas patino de linho, 1 dita botoes, 1 em-
brulho amostras ; Schafheitlin k C.
fl.AlSI LAS ESPECIAES PARA A ARREMATADO.
I" A obra do caes margem do canal da ra da
Aurora, ser executada de conforraidade com oor-
gamento e planta respectiva apresentados pela di-
rectora das obras publicas na importancia de
13:914*.
2a Oempreiteiro darexecugao aos trabamos no
prazo de 20 dias, e os terminar nos de 60 dias,
contados na forma da lei.
3" O pagamento sera cffectuado em pre.-tagoes
mensaes, de valor correspondente ao trabalho exe-
cutado, em cada mez, deduzindo-se um dcimo,
que ser entregue seis mezes depois da conclusao
da obra.
4* O empreiteiro nao poder sob qualquer pre-
texto exigir indemnisaco alguma que nao soja
fundada no excesso de trabalho previste no orca-
menlo.
5" O empreiteiro na execucao dos trabalhos ob-
servar as prescripgoes dadas" pelo engenheiro fis-
cal da obra.
6" Para tndo quanto nao se adiar arjoi disposlo,
observar-se-ha o que dispoe a lei n. 286.
Conforme.Antonio Ferreira da Annunciarao.
FACliLDADE DE DIREITO.
De ordem do Exm. Sr. director se faz publica a
lisia das fallas dos estudantes nao justificadas
no mez de junho prximo lindo e jalgadas em
sessao da congregarlo de i'i io trrenle.
Priraeiro anno.
Anfrisio Jos de Carvalho, 27 faltas na primei-
ra cadeira e 14 ditas na segunda. .
Elpidio Jos de Carvalho e Souza, x na primeira
cadeira. .
Joao Thomaz Arnaud, 2 na primeira cadeira.
Joao Baptista d'Aguiar Bello, 1 na primeira ca-
deira. .
Pedro Jorge de Souza, 1 na primeira cadeira.
Manoel Rodrigues da Cunba Vianna, 1 na pri-
meira cadeira. .
Vicente Ferreira Gomes, i na primeira cadeira.
Simplicio Coelho de Resende e Filho, 2 na pri-
meira cadeira. -
Manoel Pinheiro de Miranda Ozono, 2 na pri-
meira cadeira. i.
Luiz Vieira de Rezende e Filho, 3 na primeira
Joao Baptista de Freitas, 1 na primeira cadeira.
Antonio Augusto de Araujo Luna, 1 na pnmei-
Manoel Gomes Vicgas Jnior, 3 na primeira ca-
dfiUTA
Pedro Baptista de Moraes Reg, 2 na primeira
cadeira. ... a
Antonio Paulino Cavalcante de Albuquerque, 2
na primeira cadeira. .
Manoel Varella do .Nascimento Jnior, 1 na pri-
meira cadeira. I
Artiquilino Ayres Albano Costa, 3 na primeira
cadeira.
Francisco Antonio de Castro Lourciro, 1 na pri-
meira cadeira.
Manoel Vicente de Magalhes, i na primeira
cadeira.
Pablo Alexandrino dos Reis e Silva, 3 na pri-
meira cadeira.
Joaquim Guedes Alcoforado, 2 na primeira ca-
Joao Joaquim da Fonseca e Albuquerque, l na
primeira cadeira.
Prxedes Theodulo da Silva, 3 na primeira ca-
Luiz Antonio Moreira do Mendonca, 1 na pri-
meira cadeira. .
Aurelio Numeriano Pontes da Silveira, 1 na pri-
meira cadeira.
Casemiro Borges Godinho d'Assis 2 na primeira
cadeira.
Augusto Pedro Gomes da Silva, 1 na primeira
cadeira. .
Amonio Manoel de Sampaio Jnior, .1 na pri-
meira cadeira.
Jos Ignacio Fernandes Barros, i na primeira
cadeira. ...
Francisco Sanflago Accioli Lins, 3 na primeira
cadeira.
Jos Jorge de Siqueira Filho, 1 na primeira ea-
CMarcolino Pinto Cabral. 2 na primeira cadeira.
Joaquim Newton de Carvalho, 3 na primeira ca-
TiJsilo Pereira da Silva, 3 na primeira cadei-
8 Vicente Tavares Rodrigues Lima, 3 na primeira
Cstilt'iri
Francisco Alves da Silveira Brito, 2 na primeira
no 11 A| t-o
Jos Joaquim Alves d1 Albuquerque, 2 na pi imei-
Luiz Pereira de Araujo, 1 na primeira cadeira.
Vicente de Souza Queiroz Jnior, 2 na primeira
Ct(l'*ircx
Theophilo Domingos Alves Ribeiro, 1 na primei-
Pedro de Athayde Lobo Moscso Jnior, 1 na
primeira cadeira.
Minarte Pereira Borges, 1 na primeira cadeira.
Ricardo Jos Teixeira Jnior, 1 na primeira ca-
'saiiiuel Henrique Hardman, 3 na primeira ca-
Tercncio Jos Chavantes, 3 na primeira cadeira
Manoel de Paiva Cavalcante, 1 na primeira ca-
Augusto Cesar Janscn de Mello Rocha, 1 na pri-
meira cadeira. ,
Fabio Nunes Leal, 1 na primeira cadeira.
Feliciano Placido Pontual, 1 na primeira cadei-
DECLRALES.
Santa Gasa da Misericordia dt Recife.
O Illm. Sr. commendador Jos Pires Ferreira
thesoureiro da Santa Ca*a da Misericordia do Re-
cife, manda fazer publico que no dia 20 do cor-
rente pelas 9 horas da manhaa paga as amas que
comparecerem na casa dos exposlos acompanha-
das das respectivas criangas, as mensalidades ven-
cidas at junho do corrente anno.
Secretaria da Santa Casa da Misericordia do
Recife, 13 de julho de 1864.
O escmSo,
F. A. Cavalcanti Cousseiro.
Sauta Casa da Misericordia
do Recite.
A Illm.' junta administrativa da Santa Casa da
Misericordia do Recife, manda fazer publico qne
no dia 21 do corrente pelas 4 horas da urde na
sala de suas sessoes tem de ir praga as rendas
das casas cm seguida declaradas por tempo de
um tres annos.
Os pretendentes devem comparecer acompa-
nhados de seus fiadores ou munidos de cartas
destes.
Eslabeleciiuealos de candade.
156*000
2314080
3004000
288*000
197*"0
477*000
%*00O
12n*0""
306*000
2 caixas bezerros envernizados, 5 ditas enxofre,
4 ditas vidros, 1 dita drogas, 1 caixa nosmoscada,
2 barricas magnezia, 6dtas zarcio, 10 ditas alvaia-
de, 1 dita pedra-lipis, 2 ditas dita hume, 3 caixas
cartas de jogar ; Vaz e Leal.
6 caixas fazendas de algoda, i dita miudezas, 4
ditas pedras de escrever; ordem.
1 caixa vidros, 5 ditas drogas, 1 dita conservas,
4 pecas carne fumada ; iN. O. Bieber & C, suc-
I caixa drogas, 1 dita vidros^ Joo da C. Bra-
5 caixas meias de altrodo, 2 ditas ferragens, 1
dita bocetiohas de lamparinas, 1 dita quinquille-
ra, 1 dita perfumar!*, 1 dita dedaes, 2 ditas fa-
zendas de estanho, 3 ditas dita de barro, 34 pacotes
facSes, 1 barrica verrumas, 1 dita pregos, 2 caixas
ferragens ; i Prente Vanna & C.
29 caixas vidto, 1 dita camphora, 1 embrulho
jornaes, 1 caixa rolhas, 1 dita barbante, 2 ditas e
3 barricas drogas.
II caixas vidros; 4 Th Christiasen.
15 barris peixe Francisco Guedes de Araujo.
3 barricas cadonOs Jesutao Ferreira da
Silva.
4 caixas agua de colonia ; i Linden Wild C.
Vapor brasileiro PrincezadeJoinvle, entrado
dos portos do norte, maulfestou o regninte :
Do Para gneros estrangeiros j despachados para
O Dr. Tristao de Alencar Araripc, oflicial da impe-
rial ordem da Rosa, e juiz de direilo especial do
commercio, por S. M. Imperial e Constitucional
o Sr. 1). Pedro II, a quem eus guarde, etc.
Faco saber aos que o presente edital virem e
delle noticia livereni que por parte de Cerqueira A
Silva, rae foi dirigida a peligo do theor seguinte :
Dizem Cerqueira & Silva, negociantesnesta cidade
que tendo por este juizo obiido contra seu devedor
Andr Alves de Souza, morador no termo de Agua
Preta, arresto em seus bons (cartorio do escrivo
Manoel Maria) e querendo propr-lhe competen-
te acgo, querem |>or precatoria expedida para
aquello juizo, faze-lo citar para na primeira deste
uizo ver assignar-se-lhe os dez dias da lei, a sua
letra junta de 2:539*740, de principal, e vencida
desde 16 de maio de 1839, para dentro delles pagar
ou allegar os embargos que tiver, e ser aliual con-
demnado a pagar aos snpplicantes a referida quaa-
tia, premio estipulado e costas, visto nao se ter
conciliado cora os supplicanto's, licando logo citado
para todos os termos da causa at final sentenca e
sua execugao sob pena de revelia.
E por que os supplicantes nao possam propr
aeco dentro do praso marcado pela lei em relagao
ao'arresto feilo, era consequeucia da diiculdade
da citago do SUpplicado que se OCCUlta para nao
recebe-la, como fez para a da conciliacao junta, vem
requerer V. S. prorogaeo do mesmo praso por
mais 20 dias, e pede V. S. Illm. Sr. Ur. juiz ne
direilo especial do commercio Ihe delira e recbe-
la inerc. O advogado, Medeiros Furtado.
E mais se nao continua em dita pelico aqui co-
piada, na qual dei o despacho do theor segrate :
Cite-se, expedindo-se precatoria. Ernquanto a
ampliagao do praso quando houver reclamagose
decidir como for de justiga. Recife, 11 de junho
de 1864.Alencar Araripe.
E mais se nao continha em dito despacho aqu
copiado, era virtude do qual fra a mesma petigao
distribuida ao escrivo deste juizo Manoel Mara
Rodrigues do Nascimento, depois da qual se va
outra petigao do theor seguinte :
Illm. Sr.Dr.juizdedireUodocommercio. izer-
queira & Silva que tendo obtido carta precatoma
para o termo de Agua Preta para ser citado seu
devedor Andr Alves de Souza para a accao de
letra, acontece que o supplicado se ausentasse de
casa para lugar nao sabido, como prova a certidao
do oflicial encarregado da deligencia. Os suppli-
cantes veem requerer V. S. se digne marcar da
c hora para os supplicantes justificar a ausencia da-
quelle seu devedor. Pede V. S. defenmento e
receber merc.-Ignacio Barroso de Mello, procu-
Ador.
E mais se nao continha em dita petigao aqu co-
piada, na qual dei o seguinte despacho :-Aj>-
uha ao meio dia.Recife, 4 de julho de 180.
Alencar Araripe.
E mais se nao continha em dito despacho aqu
copiado. E tendo os supplicantes produzido suas
testemunhas, sellados e preparados os actos subi-
ram minha conclusao e nelles dei a sentenca do
theor seguinte :Hei por justificada a ausencia de
Andr Alves de Souza, que se mostrou achar-se
em lugar nao sabido, pelo que seja citado por edic-
tos de 30 dias para o Bm requerido. Recife, 9 de
julho de 1864.Trislo de Alencar Araripe.
E mais se nao continha em dita sentenca_ aqu
copiada, por forgada qual o referido esenvao fez
passar o presente edital, pelo qual .chamo, cito e
hei por citado o referido supplicado para que com-
pareca neste jnio dentro do indicado pra30.
E para que chegue ao conhecimento de todos
mandei passar o presente que ser publicado pela
imprensa e afflxado no logar do costme. Recife,
12 de julho de 1864.
Eu Manoel Maria Rodrigues do Nascimento, es-
crivo, o subscrevi.
Tristao de Alencar Araripe.
"lgoacio Accioli do Vasconcellos, 1 na primeira
C Jos Jacintho de Souza Filho, 1 sabbatina na pri-
meira cadeira. .. ._ ...
Tobas Barrto de Menezes, 2 faltas na primeira
Ca Vntonio de Castro Alves, 1 na primeira cadeira.
Zeferino Bollho de Andrade, 4 na primeira ca-
deira.
Segundo anno.
Benedicto Raytnundo da Silva, 3 faltas na pri
meira cadeira. .
Adolpho Laaiealia Lias, 3 na primeira cadena.
tendido Alves Machado, 2 sabatinas na segun-
da cadeira.
Bcmvindo Gurgel do Amaral, 8 faltas na pri-
meira cadeira.
Joo Paulo Gomes de Mattos, 5 na segunda ca-
deira. .
Joaquim Cajueiro de Campos, 11 na primeira ca-
ejoSo Pedro Belfort Vieira. 3 na segunda cadeira.
Cucalo Vieira de Mello, 7 na segunda cadeira.
Firmino Gomes da Silveira, 4 na segunda cadei-
' Pompilio ama Pessoa, 3 na segunda cadeira.
Francisco Antonio de Oliveira Sobnnno, 4 na
i segunda cadeira.
Se/ostris Silvio de Moraes Sarniento, na pn-
! meira cadeira, c 7 na segunda.
Terceiro anno.
Antonio Ayres Lcenla Cherraont, 10 faltas in-
clusivo 2 sabbatiuas na primeira cadeira. e 14 in-
clusive 1 sabbatina na segunda e continua a fal-
lar. ,, .
Alfredo da Cunha Marlins, 1 sabbatina na se-
! gunda cadeira. .
Floriano Jos de Miranda, I na primeira cadei-
1*3
Jos Ignacio de Albuquerque Xavier, I na pri-
' meira cadeira.
Pedro Ferreira Coelho, 1 sabbatina na segunda
1' '"joaquim Mana Carneiro Vilella. 3 faltas na pri-
meira cadeira, e 2 ditas na segunda. _
Antonio Carneiro Antunes Guimares, 2 na pri-
meira cadeira.
Joaquim Puutes de Miranda, 1 na primeira ca-
deira. ., .-
Manoel do Nascimento Teixeira, 1 sabbatina na
primeira cadeira.
Manoel Pedro < lardoso Vieira, 2 fallas na se-
gunda cadeira. .
Ireneo Ceciliano Pereira Jollly, 1 sabbatina na
segunda cadeira.
Ignacio Ferreira de Almeida Guimares, l sab-
batina na segunda cadeira.
Manoel Jos de Menezes Prado, 1 sabbatina na
; segunda cadeira. *
Antonio Venancio CavalcanW de Albuquerque,
\ 3 inclusive 1 sabbatina na primeira cadeira.
Cicero Anatolio Vieira do Brasil, 1 falta na pri-
I meira cadeira, e 2 ditas na segunda.
Miguel Peixto de Vasconcellos, 1 falta na pn-
' meira cadeira, e 1 sabbatina na segunda.
Euclides Deocleciano de Albuquerque, 1 falta
na primeira cadeira, e 3 ditas na segunda,
r Joaquim Joas Bezerra Montenegro, 1 sabbatina
na segunda cadeira.
Manoel Fernandes de Araujo Jorge, 1 sabbatina
na segunda cadeira.
Demetrio Jos Teixeira, 18 inclusive 4 sabbati-
as na primeira cadeira, e 13 faltas na segunda e
contina a faltar.
Antonio Ribeiro Pacheco d'Avila, 1 falta na pri-
meira cadeira
A Manoel Pedro Cardoso Vieira foram justifica-
das as 11 fallas dadas no mez de maio.
Quarto anno.
Benedicto Marques da Silva Acauaa, 3 faltas na
segunda cadeira.'
Lino da Silva Bastos, 2 na segunda cadeira.
Jetterson Mirabeau das Mere Gordo, 1 na se-
gunda cadeira.
I JoSo Manoel Mendes da Cnnha Azevedo, 2 na
segunda cadeira.
Quinto anno.
Antonio Pinto Coelho de Barros, 1 sabbatina na
terceira cadeira.
1 Joo Ferreira d'Oliveira e Sllta, 1 falta na se-
, gunda cadeira.
Bemvindo Pinto Lobao, 2 na segunda cadeira.
N B As faltas nao justificadas de Alarico Jos
Fortado foram abonadas na mesma sessao.
Secretaria da Faculdade de Dlreito do Recife,
15dejnlho de 1864.-0- secretario Jos Honorio
Bezerra de Menezes.
Ra Direita.
N. 3 particular e 8 publico, 2 andares. I:067*uo0
Ra do Padre Floriano.
N. 5 particular e 49 publico casa ter-
rea 180*000
N. 6 particular e 47 publico casa ler- _______
pgg........180*000
N. 8 particular e 43 publico casa ter-
rea........ 169*000
Bcco da Carvalha,
N. 10 particular e 3 publico casa ter-
rea ....... 149*000
Ra do Fagundes.
.N. 11 particular e 32 publico casa ter-
rea........ 153*800
N. 12 particular e 34 publico casa ter-
rea........ 144000
Rna da Calcada.
N. 21 particular e 38 publico casa ter-
rea........
Ra das Cinco Ponas.
N. 24 particular e 108 publico casa ter-
rea. ...
Travesa de S. Pedro.
N. 28 particular e 2 publico, 2 andares.
Ra de Morus.
N. 29 particular e 41 publico, um an-
dar e sotao.
Ra de Santa Ther*L
N. 31 particular e 7 publico caa ter-
rea........
Ra do Cboga.
N. 34 particular e 1 D publico.loja. -
Ra da Rods.
N. 36 particular e 3 publico casa ter-
rea........
N. 92 particular e 1 publico casa tor-
rea........
Ra da Imperatriz
N. 47 particular e 68 publico casa ter-
rea........
Ii'-vn do Quiabo.
N. 49 particular e 8 publico casa ter- .aM
rea........t*4*00O
Ra da Gloria
N. 51 particular e 65 publico casa ter-
rea. ... i%4#uou
Ra de Amenm.
N. 54 particular e 1 publico um andar. 130*000
Ra de S. Boin Jess das Crioula*.
N. 61 particular e 8 publico casa ter-
rea........
Ra do Padre Floriano.
N. 66 particular e 63 publico casa ter-
rea........
Ra da Senzala Velha
N. 71 particular e 23 publico casa ter-
rea. ......
Patrimonio de oruhaos.
Ra do Imperador.
N. 2 particular e 81 publico 2 andares. l:202*OuO
Largo do Paraizo.
N. 4 particular e 29 publico 2 andares.
Ra de S. Goncalo.
N. 10 particular e 22 publico casa ter-
rea........
Ra |dos Pires.
N. 13 particular e 39 publico casa ter-
rea. ......
Ra do Vigario.
N. 72 particular e 27 publico 2 anda-
res........
Ra da Senzala Velha.
N. 80 particular e 132 publico 2 anda-
res........
N.82 particular e 16 publico casa ter-
rea........
Ra do Pilar.
N. 91 particular e 103 pnblico casa ter-
rea........
N. 94 particular e 99 publico casa ter-
rea........
N. 103 particular e 94 publico casa
terrea.............
Rosarinho,
N. 3 particular casa e sitio.....-.
Mirueira.
N. 4 particular sitio..........
Becco das Boias.
.Y 39 particular e 18 publico 2 anda-
res........
Ra da Moeda.
N. 45 particular e 43 publico casa ter-
rea........
Una do Amorira.
N. 36 particular e 26 publico casa ter-
rea......
Ra da S-nzala Velha.
N. 82 particular e 16 publico casa ter-
rea........
Secretaria da Santa Casa da Misericordia do
Recife, 18 de julho de 1864,
11 escrivo,
F. A. Cavalcanti t^ou>seiro.
t'ooselho administrativo.
O conselDO administrativo para fornecimenlo do
arsenal de guerra tem de comprar os objecto.- m
guintes:
Para o arsenal de guerra.
Sola de lustre 40 meios.
Fivelas para grvalas 20 grozas.
Taboas de pluho americano 10 duzias.
Ditas de dito de 3|4 de grossura 8 duzias.
Dilas de dito de forro 4 duzias.
Pregos carnes 20 milheiros.
Gomina arbica era p 5 libras.
Taboas de amarello de assoalho de 15 18 pol-
legadas de largura e de 23 a 28 palmos de conipri-
mento 4 duzias.
Taboas de amarello de urna pollegada com 15 a
18 pollegadas de largura e de 25 28 palmos de
comprimento 4 duzias.
Costado de pao carga de 15 16 pollegadas de
largura, e 6 costadinho de pao carga com as mes-
mas dimengoes 6.
Mo travessa de madeira de qualidade com 15
palmos de comprimento 6.
Para 9 laboratorio de fogos.
Salitre calcinado 10 arrobas.
Enxofre estnnico 5 arrobas.
Livro de talao impresso com 200 folhas 1.
Balanga horisontal de Reverbal 1.
Aceometro de vidro 1.
Quem quizer vender taes objeclos aprsente a
sua proposta em carta fechada na secretaria do
conselho s 10 horas da manhaa do dia 27 do cor
rente. .
Sala das sessoes do conselho administrativo para
fornecimento do arseual de guerra, 18 de jolhc-
de 1864. .
Antome Pedro de Sa Barrito,
Coronel, presidente.
Sebastiao Jos Baidio Pyrrko.
Vgal secretario.
Inspecco do arseual de Bariiia.
Faz publico que a comraissao de peritos exami-
nando na forma determinada no regulamento an-
nexo ao decreto n. 1324 de 5 de Tevereiro de 1854,
o casco, machina, caldeiras, apparelho, mastreagio.
veame, amarras e ancoras do vapor Mamawjuapt
da companhia Peroarabucana de navegacao co
teira, achou ludo em regular estodo ___
Inspecco do arsenal de marrana de Pernambu-
co, 15 de jolho de 1864.
O inspector,
H. A. Barbosa de Almeida.
191*889
144*000
145*000
902* 1834000
104*000
60:t*ou0
410*000
201*000
1*3*080
954*000
1731080
:t22-5"iO
2134000
3*000
192*000
120*000
201*000
CORREIO GERAL
Relaclo das earUs sejnras tinto Btrte *
vapor Princesa pan ss senhores ataixedt-
claraos:
Candido Thomaz Pereira Dutra.
Dmaso Melchiades Barata.
Desembargador Francisco Domingos da Stlva.

-**-+
+-'
**
aii


Oferto de i>rrnamt>nr<* i- Tere lelra 11 de Julho de lg4.
!
-
Francisco Ignacio Pialo.
Jos Rodrigues de Souza ().
Jos Roberto Viaun* Guilhon.
Leopoldino Cesar Brrelo.
Manoel Caetano Nunes Pinto (Fernando).
Dr. Tristo de Alee ar Araripe.
Trajanc 4a Caoba Melle.
CoaseUio administrativo.
O conreino administrativo para fbrnectmento 8o
arseual de gwrra tem'de comprar os objectos se-
gnintes:
Para o 3 batalho de infamara.
Papel almajo 6 resmas.
Peanas de ac 6 caixas.
Peonas de ave 200.
Caivetes 1
Tinta preta 8 garrafas.
Lapis de pao 6 daiias.
Arpia para escripia 6 libras.
Colleccoes de carias para principiante 36.
rammaticas portuguezas por Mente Verde, ul-
tima edicao, 12.
Taboadas 36.
Compendios de arithmetica por Avila 13.
Pautas 12.
Traslados 36.
Pedras para escripia 6.
Lapis para as ditas 18.
Qucm quizer vender taes objectos aprsenle a
sua proposta em earta fechada na secretaria do
eonselho, s 10 horas da manhaa do dia t5 do cor-
rente met.
Sala das sessoes do eonselho administrativo para
fornecimento do arsenal de guerra, 18 de julho
de 1964.
Antonio Pedro de S Barreta,
Coronel presidente.
Sebastio Jos Basilio Pyrrho,
- Vogal secretario.
Na primeara audiencia do lilra. Sr. Dr. juiz
de orpklos vai praca ura sitio na matriz da var-
es, o qual pertencente neranca de Luiz Firmi-
no Goncalves da Silva, o vai praca por eierucao
de Eufroxina Maria das Dores.
Deordem do Illiu. Sr. inspector da thesoura-
ria de fazenda de l'ernambuco se faz publico a
quem interessar possa, que no dia 18 do correnta
mez eoniecaro na referida thesouraria os paga^
ment06 das pensos do Monte Pi dos servidores
do estado, vencidas at o dia 30 de junho ultimo.
Secretaria da thesouraria de fazenda de Per-
nambuco 14 de julho de 1864.Manoel Jos Pin-
to, survindo de official-maior.
COMPANHIA PERNAJTOUCANA
DI
Xavegn^o ostelra k vapor.
Maeei e escalas.
No dia 25 do cerrente seguir
para os portos dosul o vapor Per-
si n u tuja, command a rile Ralis. Ds-
ej recebe carga at o dia 23.
_ Eocommendas, passageiros e di-
neiro a frete at o dia da sabida s 2 horas da
urde: escrptoro no Forte do Mato n. I._____
Para o Rio de Janeiro
LEILAO
M
39 saceos com arroz da India.
Quinta-feira 21 4o arrate.
O agente Pestaa vender por conta e risco de
qncm pertencer 39 saceos com arroz da India em
um oa mais lotes : quinta-feira 21 do corrento s
10 lioras da manhaa no armazem do Aunes.
MHbi#
DE
40 fitas com >iaagre de listona.
Quinia-ffica 21 do corrate.
O agente Pestaa vender por emita > risco de
ijuem pertencer 10 pipas com vinagre de Lisboa
pretende seguir com nuiu brevidade o veleiro e
bem conbeciJo palhabote nacional Piedade, tem
parte do sen carregamenlo engajada : para o res-
to que lhe falta e escravosi a frete, para os qoaes ._
tem excellentos commodos, trata-se com os seus : m lotes vonude dos compradores : iuinta-feira
consigoaurios Antonio Luiz de Oliveira Azevedo,j 31 do correle s 10 i[i horas da manhaa no ar-
loa da Cruz n. 1.____________________________j mazem do Annes._________j _______
fara IracaIv e Ceara
pretende seguir com muita brevidade o hiato na-
cional Dous Amign, tem parte de seu carregamon-
to prompto ; para o reslo que lhe falta, irata-se
com os seos consignatarios Antonio T,uiz de Oli-
veira Azevedo & C, no sen eseriptoro rua da
Cruz n. 1, oa com o capitao no trapiche da algodao.
}
LEILO

m:
Segu com brevidade o hiate Dous Irmosa, tem
parte da carga, e para o resto trata-se com Tasso
Irmiios.
"baha"
O brigue Novo Almirante segu com brevidade,
tem parte da carga engajada : para o resto que
lhe falta, trata-se com os consignatarios Marques,
Barros & C, largo do Corpo Sauto n. G.
Para o Rio de Janeiro pretende sahir com
brevidade a barca Brrelo, tem parte da carga
engajada para c resto qne Ihes falta e esersvos a
frete, trata-se com os consignatarios Palmeira &
Beltrao, largo do Corpo Santo n. 4, primeiro andar.
Para Lisboa.
Vae sabir em poucos dias com a carga que tiver
o brigue partuguez Confianza, quem quizer car-
regar ou ir de passagem entenda-se com os con-
4 mi xas rom qiieljos flanteugos
Quinta fcira 21 atrrente.
O agente Pestaa vender em leilao par conta
de quem pertencer 24 ca xas com que i jos llamen
gos desembarcados do vapor nltimo, os quaes se-
rio vendidos quinta-feira 21 do crrante pelas 10
e meia horas da manhaa no armazem do Annes
SAMO i LUZ
TA A VENDA NA LIVRAIU.V DO Si',. GBAl.DO
MU KSTHEITA DO ROSARIO N. 12 AS
NOCOES
*
PARTIDAS COBRADAS
OfPKRICIDAS
iaciio Cammercial Beneicente
APROVEITEM APROVEITEM
Aos
DR
LEIL40
"ABSSlS^I^UCiad, emeum- gnatorios Carvalho & Nognelra na rua do Apol-
primento do officio do Exm. presidente da provin- j lon-SOon com o capitao._____________________>
ca, daudo de 7 de julho do corrente anno, e de
conformidade com o art. 3 do decreto n. 333 de
12 de julho de.1845, convida aos proprietarios dos
predies sitos na ra do Trapiche, lado da mar,
comnarecerem no paco municipal, atim de fazerem
as declararte? 8 reclmacoes qne julgarem neces-
sarias a bem de seus direitos, relativamente a de-
saproprlacao de parte d03 mesmos edificios para
alargameto da dita roa.
No mesmo paco municipal fiea exposto ao exa-
me dos ditos proprietarios por espaco de 10 dias, a |
contar da data deste, o plano do alargamento da.
dita i ua, podendo os mesmos proprietarios fazer |
as suas reclmacoes verbalmenle ou por escriplo,
com tanto que nao excedara ao praso cima mar-
cado.
Paco da cmara muni'ipai do Recife 14 de ju-
lho de 1864.
Luiz Fraecisco de Narros Reg,
Presidente.
Francisco Canuto da Boaviagem,
Secretario.
Pela subdelegara do Io districto da fregue-
zia de S. Lourenco ila Malta se faz public que se
acha depositado um cavallo castanbo que foi en-
contrado vagando pelas rnas desta povoacao, com
cangalha e um caixo com ovos : quem se julgar
com direito ao mesmo, compareca nesta subdele-
gacia, que provando llie ser entregue.
S. Lourenco da Malta 12 de julho de 1864.
O subdelegado,
Jos Ankiniode Albuquerque.
Consulado provincial.
O administrador da mesa do consulado provin-
cial manila publicar para conlicciineuto dos agen-;
tes de ilao as disposieoes dos aris. 2, 3, 4, 5 c 6 ;
do resjulainento de lo de julho de 1861 dado pela '
presidencia da provincia para a cobranca do im-
posto de um por cenio sobre o producto de cada
leilao com excepcao dos judiciaes pago pelo com-
pra, lor decretado no s 28 do art. 44 do orcamento
vigente:
Art. 2. Os agenles de leilao ficam responsaveis
pela renda do dito imposto, e portanlo autorisados
a exigi-la dos contnbuintes, Uaos que sejam os I
leiles, anda quando furem fe i los a crdito, nao.
podendo antes de seu pagamento entregar os ob-
jectos arrematados.
Art. ;j." Para previo laiicaniento da reada devi- {
da, reme ti t rao ao consulado provincial, cinco dias
depois de concluido cada leilao, urna nota da data
em que foi realisado, qualidade dos respectivos
objectos e importancia prodnzida.
Art. 4." Nos dez dias subsecuentes a entrega
desU noU recolhero referida estacao a renda
que devem ter cobrado, cuja importancia ser ve-
rificada |iclos respectivos lancamentos.
1.a Na falla desla entrega no referido prazo,
extrabir o consulado urna conta da qoantia devi-
da e a remetiera thesouraria para ser cobrada
exerulivamente.
2.* Xo aproveitar em juizo, ao agente a al-
legacao de nao ter recebido dos contribnintes o
DE
Vinhos (em barris e garrafas) cognac, absinth,
kirsck, licores finos, conservas de difTerentes
quaiidades, champignons, asperges, hervilhas,
mustardas, tomates, salames, chocolates e quei-
jos de difTerentes quaiidades, lado ltimamente
despachado.
Quinta-reir 21 tic julho ;i ruado Apel-
le nrma'cm n. 19.
Lniz Cahors far leilao para liquidaco e por
intervencao do agente Pinto, n ao s dos artigos
cima descriptos como de muitos outros existentes
em seu armazem ra do Apollo n. 19, aonde se
effectuar o leilao s 10 horas do dia supradito.
AVISOS DIVIESOS.
- Os senhores que tem le-
vado por emprestimocolleQoes
des.te Diario, queiram man-
da-las restituir com brevida-
de pois silo precisas.
0 cirurgiao Leal mudou
a sua residencia da ra do
Festividade de N. S. das Ne-
ves na Parahiba.
Havendo numero suflieienle de passageiros, lar-
gar deste porto para oda Parahiba, um dos va- ^-.
pores da Companhia Pernamlmcana, na tarde de QueimadO Darl a TUa flaS
4 de agosto prximo, devendo voltar no da 8. As' ~ r -. 0 .
pessoasquedesejaremassistir aquella festa,quei-!(;rUZeS SODraUO n. OD, PH-
ram inscrever seus nomes, desde j, e ate o da 30 -. i
no escriptorio da Companhia, Forle do Mallos nu-; meirO aUCir. POr Cima O
mero 1. t j
^'armazem rrogressista, aon-
LEILOES.
DE
lina espada, dragonas, banda, fiel e cordo, ob-
jectos proprios para official da guarda na-
cional.
Quarla-feira 20 de julho
ra do Trapiche armazem n. 40.
LEILAO
DE
de o achanto como sempre
prompto a qualquer hora pa-
ra o exercicio de sna pro-
fissao, chamado por escripta.
Ainda est por alugar-se a boa casa ter-
rea n 39, ra da Umo : na ra da Au-
rora casa n. 10, dir-se-ha quem aluga.
Todos q nern
Do grande sortimento de laazlnhas mu- ^
lo bonitinhas de todas as qualiddes, |
gostos e procos -egnintes a 360, 400 e E
480 rs. o covado que se vendem
H ua na lo C'rrspo D. I. si
lnja do ii'intieiro.
Attrnro
Na ra da Palma n. 41, taberna, tem pao quen-
te das o horas da tarde em diante.
Aluga-se um sitio na estrada da Ponte de
. Uchoa e a margem do rio, pouro adiante do Illm.
Sr. rommendador Nery Ferreira, tnndo banheiro,
I palanque, galinheiro e outras acommodacoes; e
| oulro dito no Monleiro, em frente ao oilao da igre-
' ja : a tratar com Antonio Jos Rodrigues de Sou-
tos com'opalas, 1 habito, 1 relogio roni corren- ra do Crespo n. 15, ou estreita do Rosario u-
te, 1 ajereco de prala e um terreno da ra do mern 33. _______________________
PKK\T1IH lO
por
M. Fonseca de Medeiros.
Aos 6:00O$O00.
Sexta-feira 22 do corrente mez andarSo as
rodas da primara parte da primeira lotera
da igreja de 5. Francisco de Serinh5em.
Os bilbetes, metos e qoartos achara-se
venda na respectiva thesouraria ra do
Crespo n. 15.
Os premios de 6:000^000 at i2 erJo pagos urna hora dopois da extracclo
at s 4 horas da tarde, e os outros do dii
seguinte depois da distribuico das listas.
0 thesoureiro,
____ Antonio Jos Rodrignes de Souza.
7,150 COYADOS
de sedas de cores de todas asquadmles.
Na loja da ra do Crespo numero 17.
Importante compra de 7150 covados de s->da de todas .* qoal vestidos de senhora^ c de meninas, e vende-se por prrco.< admlr."'"'*:
Outros muitos objectos de apurados gostos para senhoras, resli casamento a 8Pf cada um, capas pretas, soutarnbarques de cAres c prelo.*, c,e-
Fazendas de linho e de algodao as melhores que existem no mercado.
O proprlcUrio deste importante estabelecimento vai a Europa multo hfSW tm'
prar fazendas de apurados gostos, presentemente vende as suis mercadurias por precu*
baratissimos para liquidar.
irotrJani todos. Protrjam todos a Importantr
LIQUIDAClO
A loja da ra do Crespo n 17
85 %
casa D4 mmm
AOS 61000,000
Bllhetes garantidos
A* raa do Crespa n. 23 e casas do eestnme
0 abaixo assignado lendo vendido nos seus mui-
(o felizes bilheles garantidos ns dous quartos n.
2713 com a sorte de 6:000^000, e o malo n. 3249
com asorte de 1:400$, o meio n. 1078 com a sor-
te de 6005. e outras muitas de 2005, 100,5, 405 e
205 da lotera que se acabou deextrahir benefi-
cio da Santa Casa da Misericordia, convida aos
psssuidores de ditos bilhetes a virem receber seus j
respectivos premios sem os descoutos das leis, em
seu estabelecimento ra do Crespo n. 23.
O mesmo tem exposto venda os novos e felizes j
ROUPA
Ql^n
NO
A H JI A / K !
DE
\
I.ETREIRO VERDE.
ab
Neste estabelecimento ha sempre um sortimento completo de roupa taita d
todas as quaiidades, tambera se manda fazer por medida, vonUde los concwr-
bilhetes garantidos da primeira parte da primeira ^ rentes, para o que tem um dos melliores professnres, assini como tamb^m tem um
lotera a beneficio da igreja de s. Francisco de j | grande e variado sortimento de fazendas de todas as quaiidades, para senboras,
Seruihem,.que se extrahir sexta-feira 22 do
corrente.
Bilhetes inteiros..... 75000
Meios......... 35300
Quartos........ 15900
Para as pessoas que comprarem
de 1005 para cima.
Bilhetes........ 65000
Meios......... 35230
Quartos......, 15700
Manoel Martin* Fhz
homens e meninos.
Casacas de panno preto, 35-5 e
Sobrecasacas idem, 305 e .
Paletos idem e de cores, 250,
20,5, m e......105000
SE Ditos de casemira, 205, 155,
^ 125, 105 e.....
I Pitos de alpaca, 55, 45 e .
Ditos ditos pelos, 95. "
305000 D'tos de setim preto. .
255000 Ditos de ditos e seda branco,
.65 e.......
Ditos de gorguro de seda
pretos e de cores, i\-S. 55 e
Cohetes de fustao e brim bran-
co, 35500, 35 e
brim de linho,
Aluga-se o sitio dos Buritys no Arraial, aon-
de foi a imprensa de lavagem : a tratar na ra
Nova n. SO.
Trastes e outros muitos
artigos.
Qiiait-feira, '20 do carrate, s II
horas, no armazem da roa da Catlcia
de Hccil'c n. 48.
O agente Olympio vender em leilao ma mobi-
lia do amarello, commodas, cabides, lavatorio?, re-
logios, marquezas e outros muitos objectos que es-
taro expostos na vespera e dia do leilao.
DF>
l'm adereco de otiro rom brilhantes, 2 meios di-
Seve oulr'ora ru.i da I'nifo, com 37 palmos de
frente e 730 de fundo com urna pequea casa
junto a casa que foi dr> fallecido tenente-coro-
nel (ornes Leal pido norte c pelo su! junto a ca-
sa da viuva do Dr. Navarro.
Vapor de reboque
A agencia deste vapor acha-se de boje em dian-
te no escritorio de Roth t\ Bidoulac, ra do Tra-
piche Nuvo n. 18
producto do imposto, nem outra .|ualquer que nao i '" :-.-" u .i,.,,,,, assiana lo faz ver ao resneitavel nu-
seja consistente no conhecimemo do respeetvopa-QBarla-feira 20 de jUllie, a 1 hora da b|ico JJgaJJJS sS33r7fS. eF
gamento remettido pido consulado ao procurador
fiscal.
Art. o." O administrador do consulado podera
mandar assistir aos leiles por um empregado de
sua repartico, ao qual dar o agente as notas e
esclarecimenlos que exigir para a necessaria fls-
calisago.
Art'
tarde no armazem da roa
piche n. 40.
do Tra-
Baptista da Silva Ramos desde odia II do
rente. -Francisco Botelho de. Mendonca.
cor-
mm mmm mmmm i
general Solidonio Jo<<* Antonio |t ^j
*M Pereira do Ligo, nao podendo des- w ^
^ pedir-se pessoalmenle de todos os > 9
S seus amigos pela presteza de sua ^ W
I viagem, pede desculpa dessa falla, 38 |^
e olTerece seus servicos na corte ^ 1K
do Kio de Janeiro. & W
Precisa-se de um copeiro : na ra das La-
rangeiras, rasa de pasto n. 10.
A abaixo assignada faz ver ao resneitavel
publico qui quem fizer negocio ou j tenba feilo
com seu Ribo Belmirodas Chagas Muniz Pacheco
seja qual fiir, ca nao se responsabilisa, protesta
nao ser obrigada seja qual for o negocio, c para
conhecimento faz ver ao respeitavel publico.
Maria Libania de Miranda.
Precisa-se alugar negras ou negros para ven-
der verduras, frnctaa e leite : a tratar no sitio do
Sr. capitao Aibuquerqne, na Capunga velha.
Ao aviso do Sr. Jc-aquim Javencio da Silva'
publicado no Diario de hoje, responde-se que a
proenracao que tem o abaixo assignado nao s
da viuva' meeira do casal, como de lodos os outros
herdeiros que estavam no caso de faze-lo, a ex-
cepcao tao smente do referido Sr. Javencio que
por motivos que aqu nao cabe referir, a relirou
ltimamente. Quanlo as nullidades dos actos que
o abaixo assignado praticara nao o annnnriante
quem as decreta da sna propria autoridade. Re-
cife, 13 de julho de 1804.
Luiz Antonio Vieira.
Ditos de brim e ganga de co-
res, 45500, 15, 35500 e. .
Ditos branco de linho, 65, 55 e
Ditos de merino preto de cor-f
dao, 105, 75 e.....
Caifas de casemira pela. I5,
105, 85 e......
Ditas de cores, 95, 85 e. .
Ditas de meia casemira de c-
res 55000 e.....
so Ditas de princeza e merino pre-
jJR lo de cordSo, 45500 e. ,
Wt Ditas de brim branco e de co-
^ res, 55, 45500, 45 e .
>M Ditas de ganga de cores, 35 e
^5 Cohetes de velludo preto c de
75000
35500
Sernulas de
35500 2.ioo e......
qsoaa Ditas de algodao, 1*600 e. .
.ioooo ca,nsa.s jo ,)etos de linho,
W000 W>3 e. :
Ditas de madapolSo, 25500,
55000 25 e........
Chapeos demassa, pretosfran-
75000 cezes, 105, 95 e. .
75000 Ditos defltro, 55, 45,35500 e
Ditos de sol, de seda, 125,
45000 115, 75 e......
Collarinhos de linho tino, ulti-
45000 ma moda ilu/.ia. .
Sortimento completo de grava-
25^00 tas.
25500 Toalhas para rosto, duzia, 115,
5500|
55000-
45000?;
21900
2|000
15*00
2->.'.i>J j
15"oo M
Svi-
2500 "

65000 %
1
fi-SOOO ;f
e........
cores, 95 e...... 75000 Chapeos deso, dealpaca, pre-
Ditos de casemira preta, 55 e 45000 tos e de cores.....
Ditos de ditas de cores 55 Lenfes debramante de ioio.
45 e........ 3550O Coberlas do chita cbiiiL-za.. .
45oon "*f?
3*>ag|
WM^B^^^M.^y :,rmmm vm&'mmm *mwmm
O agente Pinto fara leilao requerimento dos I Ao pilllliril
administradores da massa fallida de Joaquim Jos i). Maria do Lonreto de Barros Campello faz
da Silveira e por despacho do Illm. Sr. Dr. juiz sciente a quem convier e possa interessar, que
. especial do comniercio dos objectos cima descrip- Epifanio Jos de Souza nao pode vender a sua ola- '
0." O mesmo administrador tamhem podera : (os pertencentes a referida massa, 1 hora da lar- ha sita no losar dos Remedios, sem que primeiro i
requerer em juizo competente a exhihicao dos li- de do dia 20 do corrente no armazem da ra do',,aguo annnciante urna letra no valoree 1:0003,'
vros que os agentes sao obrigados a ter na contor- Trapiche n..40, onde anteriormente haver leilao dinheiro este proveniente da compra^ da mesma
imdade do art. 71 do cdigo commercial e do art. dt moveis e o^ectos. i olaria, ao pagamento da qual licou a otaria obriga-
28 do ngulanieulo de 10 de norembro de 18.)!--------------------. mm t ^-----------------------da ; e desde j a annunciante protesta proceder
mandado observar nesta praca pelo decreto n. 0.!); 1114 0 i na forma da lei contra quem tai negocio fizer.
de 20 de marco de 18o2, para que na presenca do lifili Jrlll 0 bastante procurador,
agente, cojo lilo fr necessario Oscalisar, e de
um empregado do consulado se proceda as averi-
guantes que se julgar convenientes, observndose
no caso de recusa da parle do agente, a disposico
do arl. 357 do regulamento n. 737 de 23 de no-
vumbrode 1830.
S l. Se por otas averigoacocs verlficar-se en-
re as notas remettidas ao consulado e o lanca-
mento dos referidos livros, differencas que possam
prejudicar a fazenda, sero redolidos termo, e
;ste assignado pelo juiz que presidir o acto e pelas
parles e testemunhas.
Este termo ser por intermedio da thesonraria
remetlido por copia ao procurador fiscal para pro-
IiK
Francisco A villa de Mendonca.
ceder judicialmente contra o agente, e promover j cabides, um lote de dilferentes objectos de dan-
pelos meios executivos a cobranca da renda de-: areS) 2 salvas e 2 bacas e jarros de prala do Por-
vida, cuja conta lhe ser tambem remettida. i i0 e muilos outros objectos existentes no arma-
5 2." Igual proeedimento se lera com o agente,' zem da ra do Trapiche n. 40, onde se effec-
que, por omissoou reluctancia, deixar de romet- mar o leilao, devendo princ piar s 9 l|2 lio-
Un piano de armario, difieren- Alienta.
tes movis e obras de prata. o abaixo assignado encarrega-as de varrer a 1
Qeai'la-leira 20 deilllltu as 9 l|2 |l0- aguaras ras dos moradores (pie com elle queiram
....(, ,x, ..,.,( contratar na ra .Nova n. lo.
rasen puni. Miguel Antonio Roberto.
0 agente Pinto far leilao por conta de diversos-------------------------------------------------------------
e sem reserva.de preco de um piano, 1 mobilia de \ A.llliTil"S6
amarello, candieiros de gaz, grandes espelhos com ____ p j. cu. j.
molduras douradas, bonitos quadros com finas o ?egundo andar Ja casa da ra da Cadea do Re
pinturas, como sejam : Garibaldi, David, Sal c
ontros, 2 carteiras, camas de ferro, ditas de ama-
rello, mesas, cadeiras, lavatorio?, commodas.
Aluga-se O 2" andar do sobrado n. 79, na ra
do Imperador : a tratar na ra do Crespo n. 13.
Precisa-se de urna criada livre ou escrava
qne saiba eezinhar e comprar: na ma de Sanio
Amaro (Mundo -Novo), sobrado onde morou o Sr,
Dr. Sabino.
Yendem-se escravos pecas de ambos os se-
xos: na ra Direita n. 34.
O abaixo a-signado, subdito de S. M. F. ten- '
do de retlrar-se para Europa no lim do corrente I
mez, faz sciente ao respeitavel publico que deu I
sociedade em seu armazem de carne secca na ra 1
da Praia n. 22, sen caixeiro, o Sr. Jos Tavares
Plnheirodesdeo 1 do corrente mez em (liante, o
qual tica girando sob a firma de Romo A; (1, e
deixa por seus procuradores, em primeiro iugar o
Sr. Manoel Antonio de Carvalho e Silva, em segun-
do o dito seu socio Jos Tavares Pinheiro, e em
terceiro ao Sr. Manoel Jos de Miranda. Assim
como faz sciente que julga nao dever a pessoa al-
goma, mas que, se p; r acaso alguem se julgar seu
credor, tenha a bondade de se apreseniar, afim
de ser pago, no caso de ser real. Recife, 18 de
julho de 1864. Antonio Domingues Marques Ro-
mao.
XAROPE TNICO REGENERADOR
DE QUINA E DE FERRO
Preparado por GRIHAU1VT e Ca, pharmaceuticos de S. A. I. o Principe NapoleSo, laureados
fla Escola de pharmacia de Paris, ra de la Feuillade, 7.
cife n. 47, proprio para escriptorio ou moco soltei-
ro : a tratar na loja do numero indicado."
Aviso
ter as olas ao consulado dentro dos cinco dias,
Mesa do consulado provincial. de Pernambuco,
15 de julho de 1864.
Antonio Carneiro Machado Rios,
Administrador.
Cnrreio yrral.
Pela administrado do correio desta cidade se
faz publico a (jucm convier, que as cartas abaixo
mencionadas deixaram de seguir seus destinos por
se acharem com sellos servidos.
Antonia de Siqueira.
liento Joaquim Medeiros.
l-rtquim Claudio Monleiro.
foaquim Pereira Xavier de Oliveira.
Joaquim deSeuza Ferreira.
Juo Gomes da Cmz.
Joo Benli de Abreu.
J is Maria Sampaio Coelho.
Manoel Pereira Cuimaraes.
?"eliciano Jos Teixeira (2).
Arixtides Jos Nevos.
Manoel da Cunta Lopes Vasef ncollos.
Manoel Antonio Pimcntel.
~____I'!'1 ".JIJ'------L----1----L-JL. I BB
AVISOS MiBITIMOS.
Companhia PernaoibocaDa
N
IVavegaco eosteira a vapor.
Parahiba, Natal, Maca, Araeaty, Cear, e Acaracu'
O vapor Mamanguape, comman-
ante Moiira, segae no dia 22 do
corrente s 5 horas da tarde. Re-
jcebe carga ate o dia 21. Encom-
__ Imendas, passageiros e dinheiro a
froto at o dia da sahida s 3 horas da tarde : es-
criptorio no Forte do "Mallos n. 1.
ras em ponto, visto que em continuaco haver
outro leilao de obras de onro com brilhantes e um
terreno.
em teinpo. ,
0 abaixo assignado tem entregue as contas dos
devedores da extincta firma de Vidal & Uastos, de
que liouidatario, ao seu procurador Luiz. Fran-
cisco Mello lavares, para screin cobradas amigavel
OU judicialmente.
Recife, 18 de julho de 1764.Joo Carlos Bas-
tos Oliveira.
LEILO
MI
2 carracas, 2 vaccas, 2 vitullas c
Ihh para carro*.
Quinta-feira 21 do cornil, s ti horas, aa
cheiradosSrs. PaoMn4 Irwfo, na Mondo
Novoefrjoie 4 sobra eode morou
o9r. Dr tttdm.
O agente Otimpo vender e leilao publico
no dia, hora r ligar acema as aoimaes cima,
sem mnima njaerva *? prego.
Os abaixo assignados participan] ao corpo do
commereio que dissolveram amigavelmente a fir-
ma commercial de Rodrigues & Gomes, que girava
em Porto Calvo, provincia das Alagoas brando res- j
ponsavel pelas transaccoes do activo e passivo o
socio Rodrigues conforme o documento da dissolu-1
co-' cao registrado no tribunal do commereio desta ci-1
Ao commereio.
Urna pessoa habilitada em qualquer dos syste-
nias de escripturaeao, dispondo de tempo. deseja
encontrar escripias para por em da ou organisar,
tem como outro qualquer trabalho roncernente a
sua proflsso : quem de seu pretimo precisar, po-
de dcixar carta nesta typographia com a inicial W.
Alugam-sequatro casas terrea?, urna nafre-
gueiia da Boa-Vista, ra dos Prazeres n. 14, com
commodos para grande familia, cacimba e quintal
murado, duas ditas na freguezia de S. Jos, tra-
vessa do Freitas ns. 14 e 26, urna na freguezia do
Recife, em Fra de Portas, roa do Pilar n. 92, pro-
pria para taberna : a tratar no Recife, travessa da
Madre de Dos n. 18 : a tratar das 6 s 9 horas
do dia.
4
DA
dade em 5 de iulho do corrente anno.
Recife, 16 de julho de 1864.
Jos Rodrigues Tavares de Mello.
Agostinho Gomes da Costa.
Jos Bento de Souza, natural d Portugal,
com armazem de molhados na Capunga,idade de 25
annos, nao o mesmo que annnnciou retirar-se
da provincia. _________________________
Joo Machado Gnimares, subdito portuguez,
vai para o Rio de Janeiro._____________________
Aluga-se a casa terrea com 4 quarios, 2 sa-
las, cosinha fra e quintal, na ra do Ouro 0. 22 : j
a tratar com o solicitador Manoel Luiz da Velga,
rna da Gloria n. 94.
Um de cilbar da raa
O abaixo assignado declara que vende pedras
de alvenaria extrahidas da ilha de Santo Aleixo,
, botando-as em qualquer dos portos desta cidade,
junto a OrdeBI Terceira de S FraB- por 2*000 a tonelada : quem pretender dirija-se a
_a/, I ra do Bram n. 70.
clsru- John Donnellv.
O agente Almeida, competentemente autorisado,; ------., : 1------- ; : g. .. .
far ielao da casa de bilhw da ra do Imperador T ba,xo S|80<|0 c1*lir" d> ^'\ "*
junto a Orden. Terceira de S. Francisco, coistando dos ^"los; "a Uberna d* rua d" CaUereiro n.
de i buhares ltimamente forrados com lodos os 94- Pertencente ao mesmo Sr. V.eira, pan -cipa a
seus pertence
Qteiro de amarello
garaoes, qaadros, domines, bancas de amarello,
sofs de dito, bules e assucareiros de metal novos
e do servigo do mesmo estabelecimento, e muitos
outros objectos, bem como bebidas e charutos cons-
tantes da relacao qne se acha em mo do agente
cima, onde pode ser examinada.
Os pretende nles acharo o estabelecimento desde
j aberto para melhor examinarem o estado de
todos os objectos.
Qointa-feira 21 do corrente ; o leilao ser effec-
luado no mesmo bilhar s horas 11 do da.
Precisa-se alugar um sitio que tenha fructei-
ras e algum pasto para vaccas, prefere-se as estra-
das dos Afflictos, Rosarinho ou Joo de Barros : a
tratar na ra da Aurora n. 68.
Arrendase, vende-se, ou mesmo trocase por
casas na praca um sitio na Varzea margena do
ameno Capibaribe, com duas grandes casas, com
7 quartos, 4 salas, 2 rozinhas e um soto, tendo a
parte cocheira, estnhana, e quartos [>ara criados,
todo plantado de arvores ile fructo, abacates, sapo-
tis, ff ncla-po, limito doce, limas de umbigo e da
Persi, laraoeiras dn umbigo, soletas, tangerinas,
etc., um grande cafesal coa fruclas, jaqueiras,
imwueiras, eoqueiro*, deadeeiros, com mais no
fundo nina .casa de talpa, bem assim mais 4 ca-
u'i"hnr d" oTrTrk""arTrTf 1 todos afle"es Srs. que se acharem credores por m 2 ss^r^KoS.:- a-* -at ss ct0 nss rs^ja^xa
dirijam-se ra do Queimado n. 27, loja de fazen-
das dos Srs. Custodio & Carvalho. '___________
de dita casa e entregar a mesma ao procurador
do mesmo Sr. Vieira. Recife, 18 do Julho de 180.
Jos Lopes da Suva.__
Ainda se achiTpor alagar o sali terreo da
ra do Hospicio n. 26, que tem o tecto Torrado de
estuque e o pavimento da oleado, com accommo-
dacSes sufflVientes para liabitago do urna familia
pouco numerosa ; e tambem serve para reuni5cs
de alguma sociedade Iliteraria por ser muito
fresco.
Miguel Jos Barbosa Gui maraes socio prin-
cipal da firma de Guimaracs & Lima, faz sciente
a todos os devedores a esta -firma que tendo falle-
cido o socio Jos de Almeida Nunes Lima, est
procedendo a liquidaco da mesma e por isso pe-
de a todos os devedores o especial favor de man-
darem saldar seas dbitos o mais breve possivel.
Recife, 9 de julho de 1864.
at aqni; greca* porm pergeveranea humana arh&o-se hoje a-i. idas estas duas poderosas snl'Stan-
cias, a t]iiiini, o Idlico, restaurador por excelleneia, o ferro, a laie de nosso sangue, e conseguinte-
mente o reparador dos forcis e da taude alterada ou perdida.
As molestias contra as quaea o Xarope tnico regenerador se tem mostrado muito ehVaz sao : is ame-
norrhcia?. fallas d<- menstma{8o, dores d'cstomaso, fastio, dige-t&es penosas e tardas, flores brancas,
menstiuiicis diflteeis, o lymphatismo.ocmpobrecirncnto do sangue, as escrfulas, os estragos produznios
pelas molestias syphilitica. ^^
Ha aperas um' anno que o Xarope de quina e de ferro foi appliradn nos hosoilaes de PaTi, e elle
hoje o medicamento mais rm voga, substituindo. por assim dizer, os medicamentos ferruginosos conheridos.
O prosi ecto encerra numerosos certificados de muitos membros da Academia de Medicina e professores
da faculdade. que atlestio que este precioso medicamento o conservador da sande por execllencia. e
o reconstituinte da economa animal, indispensavel s pessoas que habito i paiies quentes, como
preservativo das epidemias.
Acha-sc ;i venda no deposito geral, em Part, na pharmacia GrimauM r c, ra de la Feuillade,
em Lisboa, em cata do Sr iio.ii lto da cnuU-Carmlho, Barral c( no Porto, na pharmacia di
~-r MlBn<-l-Jo-r de Souza Ferreira; no Rio-de-Janeiro, em casa da vlura Pelxato e ninla. rua do
Sabio, 11; na llahia.em casa doSfir Jo-CannoFerrelra-ERplilielraj no HiO-Grande,tm casa do
S:"n .loiiipiin le <;ioj; no Maranho, em casa dos Sra Ferreira e C ; em Pernambum, em .asa
do Sr ion 11.oiomru Fian tinco de sou/ai em casa dos Srs siioum e C, e bem assim as prin-
cipan) pbannacias do Brazil e de Portugal.
Deposito geral em Pernambuc*) rua da Cruz n. 2- emeasa de Caros A Barboz?.
Na praca da Independencia, loja de nurives
n. 33, eompram-se obras de ouro, prata e pedras
preciosas, assim como se faz qualquer obra de en-
commenda, e todo e qualquer concert, e igual-
mente se dir quem d dinheiro a premio.
A luga-se
um sobrado de um andar ou casa terrea, no bairro
da Boa-Vista, que admitta urna grande familia : a
tratar com o Sr. antouio Carneiro da Cunta, no
largo dos Ooelhos, fabrica Sebastopool.
O juiz de paz do segundo dislrirto da fre-
guezia de Santo Antonio da cidade do Recife, con-
tiaa a dar audiencia as quartas-teiras e sab-
bados na casa de sua residencia na ru Direita n.
iO, e sendo csses dias impedidos, nos antecedentes
ao meio dia.
Reconhecimento.
Srs.redaciores.Sirvam-se Vmcs. de collocar
as columnas do seu conceituado Diario de Per-
namhum, o seguinte protesto dereconhecimenlo.
Eu abaixo assignado, venho por bem de meu de-
ver e perante o publico teslemunhar a dignidade
do Sr. Ilernardiao Antonio Pereira Rastos, as ma-
neiras delicadas e attenciosas, tanto delle Mmo
de sua Exm. senhora, que irecebi em todo o tem-
po queestive em sua casa -, assim como urna at-
tenco reconhecedora que o mesmo Sr. teve para
comigo pelos servicos qne lhe prestei no sen
estabelecimento durante o tempo que aelle existi;
desde j me protesto assaz e inteiramente grato
em urna destinta consideraco em quahjuer parte
que o destino me colloque. Pernambuco, 13
julho de 186i.-Ric.ardo Jos Iroiws da Luz.
de
ATTENC40
O abaix assignado declara ao Sr. Travasso J-
nior, negociante que foi eslabecido nesia praca,
que a letra de 1174260 que o abaixo assignado
aceilou em 19 do agoslo de 1861 a favor do mes-
mo Sr. Travasso lei totalmente paga na cidade de
As em 26 de fevereiro do eorreut* anno ao
Rvm. vigario daquelle lugar Jos de Mallos e Sil-
va, comprehendendo-se neste pagamento o juro a
razao de 1 OpO ao mez. Constando ao abaixo as-
signado que o mesmo Sr. vigario ainda nao emhol-
sou o Sr. Travasso de semelhante quantia, por isso
faz o presente artnuncio para ver se o Rvm. pode
explicar o atropello em quo pz o annunciante, e
a demora que tem tidb em fazer entrega da quan-
tia recebida lOiflXIO.
Manoel Ignacio de Oliveira Mrtins.
Sorvete.
Sorvete de creme, hoje ao meio dia : na rua do
Trapiche n. 18.
AM4.
Precisa-se alugar um ama para entrabar 1?
comprar emeasa de hom-'m solt-iro, prefrriad
escrava : na ruado Queimado n. Vi.
Aluga-se o sobrado de dous andares na rua
da Penha, ou em separado : a tratar n> mesno.
No da 14 do corrente desapparere da rasa
do abaixo assignado um menino livre de 12 .1 I!
annos de idaJe, de nome Jos natural da cidade
da Victoria, cojo meuino se achata em pmhr i >
abaixo assisnado por consentimento do piiz de or-
phaos da dita cidade e percebendo o salario do
1005 annuaes, cuja quantia era enlregoe ao dib)
juiz. E temendo-se que o dito menino fos*e se-
duzido por alguem. pede-se a quem soober noticia
delle se digne parlicipa-lo ao abaixo assigntdo 111
rua Direita n. 117, 011 uo largo da Sania Cruz uu
mero 16.Por Manoel Anastacio di Cosa,
Manuel Jos de Rnto Rarreiros.
(>lferece-se para casa de p"iic:i familia umi
senhora portugueza de muito bous co.turoes. que
sabe cozinhar, engommar e tratar de urna casa rvn
todo o aceio e prompti lao, suj-itando se a nm or-
denado diminuto : a tratar na rua de Apollo n.
34, primeiro andar._________________^__
Aluga-se um mulata que MfdMM e cozi-
uha : na rua do Imperador n. 30, terceiro andar.
AUtcneao
Pede-so encarecidamente ao Illm. Sr. major di-
rector do arsenal de guerra que co.irrda licenra
aos arrematantes entregar as .-Mas >,-i >tis |....
soalmente a S. S. uu ao eonselho, e nin aa imti-
dar receber na porla ; para livrar de.davidas di-
vertimos a S. S. em tempo ; assim como atiende a
qualquer reclamaco dos arrematantes h>g<> que
seja a beneficio da fazenda nacional.
Um dos arrematantes.
PEDIDO
Os apreciadores da sociedade Melpomen.' Per-
nambucana pedem a sua mu digna directora a re-
petico das comedias0 conde de Pangara e Poe-
sa e msica, ou os namorados sem venturaD.
que estamos bem convictos que nenhnm transtorno
podera causar a realisaco deste pedido.
Os apreciadores.
Olterecc-so urna mulher para cozinhar e e-
gommar : a tratar na na do Hospicio n. ;'X.
Manoel Jos Ribciro de Paria. Portuguez. re-
tira-se com sua familia para o Rio de Janeiro.
ILEGVEL


!
4

Diaria de Pernambuco Ter$a Ceira 19 de Julho de 184.
CLUB PERMMBl!C\NO
A reuaiau familiar lo corrente mcz
ter 'ugar na noilc do ia 2\.
r'\
DENTISTA DE PARS
19Rua Nora-19
Frederico Gautier, cirurgio dentista,
faz todas as operares de sua arte, e col-
loca dentes artificiaes, tudo com superio-
ridade e perfeicao, que as pessoas enten-
didas lhe reconhecem.
Tem agua e pos dentificio.
**.'
r. jk
das

Revista do Instituto Archeolo-
gleo e Cieographleo Pernain-
bncano.
Acham-se venda os 3 prmeiros numero?, na
liviana Econmica de Jos N'ogueira de Souz,
junto o arco de Sanio Autonio, onde se subscre-
ve para esta Revista :
Por anno.....5*000
Nmeros avulso 1500
O Dr. Carolino Francisco de Lima San
[tfs,jcoqtiMi. a residir na ra do Impe*
rador n. 17,2 andar, onde pode ser pro*
curado a qualquer hora do diae da noite
para o exercicio de sua prollsso de me-
dico : sendo que os chamados, depois de
meio da at I horas da larde, devem ser
deixados por. seripto. O referido
nao abandonando nunca o esludo
molestias de interior, prosegue, com o
maior afflnco, no das mais dilliceis e deli-
cadas operagSes. como sejam dos ergos
ourinarios, dos olhos, parto?, etc.
Jmm
Mudanza.
Balbina F. da Silva Rosa, professora particular,
avisa aos pas de suas alumnas qac mudou-*e da
ra do Vigario para a da Lingoeta n. 8, segando
andar, aonde contina a ensillar as materiss pri-
marias, afianzando que ser solicita no desempe-
nho de seus deveres, afim de que as pessoas que
llie cuuiiarem suas filhas, flqoem salisfeitas.
Valmmn tota,
CU que meninos l'l um tdca.'outres berram, ti-
les assoviam, dio vivas, cantan), dangam, do car-
reiras, saltam, tudo isto a um lempo. Admira a
paciencia da matrona que os atura 11 se na glon a
se faz tanta algazarra, melhor estar se no pur-
gatorio_________________, / ________
O Sr. Jso Francisco de Pontes com padaria
em Garuar tenha a bondade de dirigir-se ao lar-
go de Pedro II n. 27, terceiro andar, a nef odo (|ue
Ihe diz respeito.
Lavase e engomma-se com perfeigao, encar*
regando-se de mandar trazer e levar a roupa em
asa de seus dooos: as pessoas que qnizerein se
afreguezar, dirija-se ra do Sebo n. 30.
tira-se para
Bento Pereira Mendes, subdito porluguez, re-
tira-sc para fra da provincia. ________
Ao annuncio do Sr. Luiz Antonio Vieira en-
serido no Diario de 16 do corrente, responde o
abaixo assignado, quanto a primeira parte, com o
ceira de S. Francisco.
Ei-lo.
Imperio do Brasil. Provincia de Pernambuco.
D.Appleton & Clivreiros.editres o importado- Procuracao bastante que fazem D Clementina
res em New-York, Estados Unid. da America, Theodora da Silva, D. Uen.ent.na da Silva, Ma-
noel Goncalves da Silva. Joao Cardoso Ayres, Joa-
quim Juvencio da Silva, Eduardo Alexandre Bur-
branuuatica ingleza e porlugueza.
os in-
. F.
acaham de publicar ura novo methodo para
glezes aprenderem a lingua portugueza por
Granert. 1 vol. 12 mo.
Este livro, o melher at hoje publicado ex-
presamente impresso para supprir a immeusa fal-
ta que ha de urna grammatica ingleza e portu-
gueza, |iara aquelles qae fallam o inglez e que de-
sejam aprender a lingua portugueza.
D. Appleton & 0. sao os editores das obras em
hespanhol para educacao muitissimo usadas no
snl da America. Tambem publicam os melhores
albuns para carliws de visita.
Viin-enzo Mardiglia, Joseph Mardiglia e
Francisco Antonio Ciffoni, subditos napolitanos, vio
a Europa. ________________________________
Precisase alujar una ama forra ou captiva
para tudo servico de urna casa de pouca familia :
a tratar na ruada Cadeia do Recite n. 19, primei-
ro andar.
Corbeniano de Aquino Fonseca tendo acaba-
do como sen annazem de assncar declara que
nao lleve nada nesta praca ou fra della, quer por
aceite de letra, quer por eonta de livro.__________
Aluga-se um sitio na estrada do Kosarinho,
com muito boa casa de vivenda loda envidracada,
com mu i tos arvoredos de fructo, baixa para cpim
e trras para plantarse : a tratar na ra da Man-
(neira n. 7, com Clorindo Ferreira Clao, das 6
horas s 10
le, viuya, (ilhos, e genros do finado commendador
Manoel Gongalves da Silva.
Saibam quantos este publico instrumento de
procurarao bailante virem, ele., etc. Seguem os
poderes conferidos, e ete., depois do que conclue
assim : Em f de verdade assim o disseram
\ovos enfeiies para senhora.
A aguia-branea acaba de recber um bello e va-
riado soriimenlo de enfeiies de diversas qualidades,
e o que de. mais moderno possivel cncontrar-se
aqui, fazebdo-se notareis por sus novidade ele-
gancia uns, cuja grade' de un lino e delicado le-
cidq a que apropriadamcnle se chama nvisivel.
Assim, vista desse completo sortimenlo, qualquer
cidadao munido de dinheiro cala habilitado a com-
p.'2-lo? ; na roa do Queimado, loja d!aguia-brauca
n. 8..
Bonitas foonecas.
Com rosto de cera, massa e porcellana.
Acua-se na toja daguia-branc ra do Queima-
do n. 8, um grande sortimenlo de nonecas de di-
versos lamanho, com rosto de cera, massa e por-
7-JosCarallos rombo" suWito hespanhol, re- SSoZ^^^^r^ ^^
ira-se para -a do imperio. 53ES J cornalina
e outras qnalidades para coletes
A Aguia branca acaba de receber um novo e
variado sortimento daquelles apreciados botes de

i i! cao
Dinheiro
cornalina braneds^.e encarnados, chatos e redon-
dos para coletes, cujas abotuaduras confinuam a
ser vendidas pelo commodo e nalteravel prego de
2 cada urna.
Alera desses recebeu lambem outros de madre-
perola, massa e osso, com differen/es moldes para
o mesmo lim.
J se v, pois, que o pretndeme monido do di.
nheiro achara sortimenlo vontade na ra do
Queimado loja d'Aguia branca n. 8.
Da casa de Manoel Jos da Silva Neiva, sita BAUSINHOS E CAIXIXHAS
na ra das Cruzes em Santo Antonio n. 4i, segn- COBi perf (Hilarias.
do andar, desappareceu hontem o caboclinho livre Na ra do Queimado n. 8 loja d'Agua-Branra os
de nome Francelino, com idade de 12 annos, que freguezes munidos de dinheiro encontrarao bni-
lhe servia de criado : roga-se, pois, a quem o ap- tos bausiohos cobertos de couro e com 6 frasqui-
prehender, que o conduza a casa que ser recom- nhos de extractos por US60 cada um, e oulros
pensado ; prevenindo-se a aquelle que o tiver oc- cobertor de papelo com 9 frasquinhos por 2,5000
coito,que contra o mesmo se proceder na forma um; caixinhas com 6 frasquinhos de diios por
D-se dinheiro a juros sob hypoiheca ou penho-
res de ouro ou prata at a quatia de 2:000^000 :
quem pretender, dirija-se ra do Queimado nu-
mero 73.____________________
Carvo animal, farelo de Lisboa superior, cal
virgem nova : na ra do Vigario n. 19,1 andar.
John Donnelly, retira-se para fra da pro-
vincia.
O dono da loja do Beija-flor, na ra do Queimado
n. 63, araba de abrir um outro cspagosoiostobele-
cimento de miudzas na mesma ra n. 69, por issi
avisa aos seus freguezes e amigos, que nestes dous
eslabelecimentos cncontrarSo sempre grande sorti-
rnento de miudzas, perfumaras e objectos de gos-
tos; vender sempre mais barato rjoe oulro qoal-
quer, como abaixo se ver.
Pintes dourados de travessa.
Delicados pentes dourados de travessa para me-
ninas a I500 cada um, ditos sem ser dourados a
500 rs. cada um : as tojas do Beija-flor, ra do
Queimado ns. 63 e 69.
Volliuhas de aljofares.
Lindas voltiuhas de aljofares com cruzes de pe-
drinhas imitando a brilhantes a 1 cada urna : as
loja?, do Beija-flor, ra do Queimado ns. 63 e 69.
Lavas de Jouvin
Chegaram pelo ultimo vapor as desejadas luvas
de Jouvin do todas as cores, tanto para horaens
como para senhoras : as lujas do Beija-flor, ra
do Queimado ns. 63 e 69.
Talheres para meninos.
Vendem-se talheres de cabo de bataneo para me-
ninos a 280 rs. o talher : as tojas do Beija-flor,
ra do Queimado ns. 63 e 69.
Colberes de metal prncipe.
Vendem-se colheres de mcial principe muito fi-
nas para sopa a 3600 e i400 a duzia, ditas para
cha a 2 e 2'i00 a duzia. ditas para assucar a
500 rs. cada urna, ditas para terrina a 2 cada
urna, e s quem vende por estes presos as lojas
do Beija-flor, ra do Queimado us. 63 c 69.
Facas e garfos.
Vendern-se facas e garfos oilavados a 28O0 a
dajei._____________________________________ J000 urna, outras com 12 ditos por 2000 urna, i duzia, ditas cravadas, cabo preto e branco a 31 a
Precsa-se de ua ama de leite e outra sec- 0U,lr,aJ0,n :l .ll*' cuia coberla parece tartaruga, duzia, diUs de balanco de 1 botao linas a 5#200
ca, para o servico de casa de pouca familia na a 'J500 cda rima, e outras com pastilhas de chei-
travessa da matriz de Santo Antonio n. 8. ro a w, 1000 c 2000.
TuTdo Eavelopes bordados e carles com bei-
ras dnui-ailas.
Na loja da aguia branca, ra do Queimado n. 8,
Souza APrimo compraran) a taberna sila na achavam-se venda bonitos cnvolopes bordados e
ao Sr. Antonio Jos,cartes com beiras douradas, tendo de uns e de
cora as testemuuhas presentes abaixo assigna-
das. Subscrevo e assigno. Em testemunho da
verdade o tabellio publico Francisco Baptista! ~ Anda estt por alugar a .asa n. 2 da .
d'Almeida. Assignados lo .'rnente os refer- Socego. no Campo Verde : a tratar na ra do Han- j
dos senhores cima, e as lestemunhas Jos Pe- gol, taberna n. 7.
reir Vianna e Juao Pereira Reg. E mais se
nao continha em dita procuracao que bem e iel- [ ra do Padre Floriano n. 41 ao Sr. Antonio Jos.cartes com beiras douradas,
dade, Julio Augusto da Silva Guimares, oQ-
cial maior. Eslava o sello do tribunal.
A'vista disto anda afilrmar o Sr. Vieira que
assignaram a procuracao todos os herdeiros, que
esiavam no caso d"assgna-la ? Por ventura nao es-
taran) no mesmo caso os herdeiros Dr. Jos Ber-
nardo de Figueirdo, que, com quanto ausente
deveria ter sido representado por alguem que seus
poderes tivesse. Giiilhenne Carvalho tambem au-
sente representado por seu curador o Illm. Sr Dr.
Nascmento Poitella, e o orphao Luiz Goncalves
la manha, e das 3 da larde em diante. I da Silva por seu tutor, e pelo Dr. curador dos or-
u criado Biagm Ru.iegjKJ* ^-- g~gffI**
tos derivados della produzirao acaso os effeilos va-
liosos que presume o Sr. Vieira? Nao ser nullo o
mente registrei do proprio original ao qual me Marques Ferreira Pombal, livre e desembarazada:
reporto nesta secretaria do tribunal do coramer- se alguem se julgar com direito mesma, appare-
co de Pernambuco aos- 21 dias de marco de' $a nestes tres das. Recife 16 de julho de 1864.
1863, e ele. Subscrevo e assigno em f de ver-
subditos napolitanos, v.o a Europa.
na ra Im-
Precisa-se de urna ama de leite
perial, sobrado n. 87.
Manoel Jos do Nascmento e Silva, que ou-
tr'ora fra estabelecido nesta cidade na ra da Ca-
deia de Recife, c de presente sendo represenlaao
nesta mesma cidade por seu bastante procurador
Joaqun) Francisco da Silva Jnior, roga a todos
o- seos devedores, que no praso de 30 das do pr-
senle annuncio dirijam-.se ao referido seu procura-
dor e liquidem suas conlas com o annunciante,
porque se no lira do dito praso o nao lverem feilo
sero notificados nos termos da lei para verem in-
terromper presrripcao em seus debaos. Recife 11
de julho de 1864.Com procuracao,
Joaqun) Francisco" da Silva Jnior
A afericao foi tranferida da ra Velha para
o becco do Tambi, casa do portao largo.
COMPRAS.
Antonio Lu:, de Oliceira Aze-
vedo & C
geole- do Banco Uniao do Porto.
Compelenteinente aulorisados sacam por lod o
os paquetes sobre o mesmo Raneo para o Porto s
Lisboa, epaia as seguales agencias.
Londres sobre lianli of London.
Pars Frederc S. Ballio & C.
Hambnrgo Joao Gabc v Filho.
IJarceliona Francisco Ralioba 5c Ballisla.
Madrid Jaime Meric
Cadz Crdito commercial.
Sevilha Gonzalo Segoria.
Valencia M. I'erera Y. Hijos.
-" Poiiti:i.\i..
-Amarantes. Angra Tercena. Figueira.
reos de Val de Caminha. Guarda.
Vez. Caslello Branco. Guimares.
Aveiro. i Chaves. Lagoa.
Harcellos. Cuimbra. Lagos.
Rasios. Covilhaa. La mego.
Ileja. Elvas. Leiria.
Braga. Braganca. Exirems. Evora. Moncao.
Faro. Fafe. Honcorva.
Oliveira d'Aze- Pinhal. Regoa.
rneis. I'orlo-aiegre. Seiubal.
Pena fiel. Thomar. Vianna do Cas-
Tavira. Villa Nova do tello.
\ illa do Conde. Porlimao. Villa Real.
Villa Real de Vizeu. Madeira.
S. Antonio. Faial. S. Miguel.
Comprase
cobre e lato : no armazem da bola amarella no
oitao da secretaria de polica.
Compra-se euro e prata em obras velhas
daga-se bem: na loja de bilhetes da praca da Inde
pendencia n. 22.
Na ra do Imperador n. 35, segundo andar,
compra-se um escravo moco e sadio, sendo bom
oflicial de pedrero.
Compra-se um selim inglez em bom uso: na
ra do Crespo loja n. 18.________
Compra-se cobre velho : na ra do Brum nu-
78.___________________________________
Ro'ula ciinia porta.
Compra se para urna porta de urna casa terrea :
na ra Nova, escriptorio dos Srs. Quinlero &
Agr.
Ni i IMPERIO.
Baha. Maranhao.
Rio de Janeiro. Para.
Qualquer soiniiia a prazo ou visia.podcndo logo
os saques prazo seren descontados no mesmo
Banco a raziio de 4 por cento ao anno : a tratar
na ra da Cruz n. 1.
seu mndalo, e ludo mais quanto em vrtude della,
se tem praticado...? Quanto a segunda parto de
seu annuncio, declaro peremptoriamentc que nao
sou contumaz no erro quando o descubro em,
qualquer parle onde esteja, e me desavenho delle
logo que pos.-o. Foi esta a razao mais poderosa i mero
que me moveu a cassar os poderes ao Sr. Vieira : '
porque conheei, anda que um pouco tarde, e de- j
ver fazer, afim de que por este meio podesse eu |
oppr barreira a certas preteocSes exlra-legaes,
com o que creio haver-lhe feito um grande benefi-
cio, urna vez que o tirei dos embarazos, e da gra- Compra-se o Diario de Pernambuco de 2 de
ve responsabelidade em que se achava por ter ac- Janeiro de 1863 : no armazem da bolla amarella,
ceitado imlleclidamente um mndalo por sua na- no oitao da secretaria de polica.
srtff aftt &r h&az ^sr^rrM?^
pela Ihaneza da conlissao que faz de haver decreta- M"a" nn0> "a ra Uircila n" llj-
do actos de milltdades nao smente de sua propra Compra-se urna casa terrea com 2 salas e 3
autoridade : provado isto anda assim nao se de- Quarlos, quintal e cacimba, que seja no bairro da
senveneillia S. S. da responsabelidade como instru- Boa-Vista ou Santo Antonio : quem quizer annun-
menio moral, e executivo ; porque com a intelli-, ci para ser procurado.______________________
gencia de que 6 dotado, que nao solfre conteslacao, Compra-se una negra moca que seja bonita
poda ter descuberio essas nulhdades, e repulsa- figura, que saiba engommar ecozmhar, prefere-se
las como indiscretas, e nao sauceona-las com a com cria de 4 6 mezes : na ra larga do Rosario
firma da casa. Que mais eu bel de dizer a este numero 30.
respeito quando S. S. d a entender que urna for-1_________________________________________
ca maior, e autorftativa o impellia a decrelacao
de laes actos ? Nada por cerlo; porque o Sr. Viei-
ra ignora, talrcz, niio ser obrigado a fazer aquillo
que a le prohibe. Quando quizer incelar a dis-
cussao a respeito dos motivos que no couberam
iiu cu uHHlini iu, rae tteliani .is 5UaS ordens.
Recife, 16 de junho de 1864.
ioaquim Juvencio da Silca.
VENDAS.
Vendcra-se
as Recue des Deux Mondes de 15 de marco,
Attenco
abril, 1" e. 15 de maio, Io de junho, Io e 15
to, Io e 15 de outubro, 15 de novembro, 1
Io de
de agos-
' e 15 de
e 15 de
outros, maiores e menores, proprios para partic-
paces de casanienios, bailes etc.
Completo sortituento de Otas
fioas, lisas e lavradas.
A aguia branca recebeu um grande e completo
sortimenlo de lilas de diversas larguras e qnalida-
des, lano lisas como lavradas, e era todas ellas co-
nhece-se a superioridade da fazenda, nolando-se
as lavradas o bom gosto dos novos e lindos dese-
nhos, isso tanto as malisadas como as brancas,
e pela commoddade dos precos o pretndeme que
se dirigir munido de dinheiro ra do Queimado
loja da aguia branca n. 8, ser bem servido.
Capachos ioglezes.
Na loja da aguia branca, ra do Queimado n. 8
vendem-se bons capachos inglezes, os quaes alm
de bonitos sao de inmensa duracao, pelo que se
tornam baratos pelos precos de*4, 5, 6 e 7
cada um.
Cartas francezas.
A aguia branca, na ruado Queimado n. 8, rece-
beu um novo soriimenlo de linas carias francezas
com beiras douradas e brancas, e as est venden-
do baratamente a dinheiro vista.
SAPA IOS DE H! I|{ \i II \
a i,OOO. 1500 e 2OO o par
na ra do Queimado loja d"Aguia-Branca n. 8.
Latas com banlia fina.
J por diversas vezes a aguia branca tem rebe-
bido dessa banha fina em atas, e tal lera sido a
prompta e rpida extraccao della, que nao tem da-
do lugar a aguia branca avisar a sua boa fregu-
zia, pelo que lalvez a maior parle della s agora
saliera da viada dessa boa banha. Ella vem em
latas de 1|2 e i libra, e contina a ser vendida pe-!
los haraiissimos precos de 2 e 3O00. Apar da
superioridade da qalidade della csto os agrada-
veis e finos cheiros de rosa, jasmm, laranja, bou-
quet, e flor de Italia. A boa freguezia assim scen-
te dirigir-se com dinheiro ra do Queimado, \
loja d'aguia branca n. 8.
Baia fina em copos de por-
celana dourada com ins-
cripQoes.
j bem conhecida pela boa freguezia d'aguia
branca a superioridade da banha que vem nos ro-
pos de porcelana dourada com maviosas e jocose-
rias inscripces, as quaes agora veram de novo
goslo, pelo que essa fina banha pode anda ser
mais conhecida por aquellos que quizerem fazer
dilas de 2 botoes muito finas a 65 de 1 boto para deces e frucias a S| a duzia, ditas
de 2 botoes a 5200 a duzia : as lojas do Beija-
flor, ra do Queimado ns. 63 e 69.
Tiras bordadas.
Vendem-se tiras bordadas, a peca a 1!00, l2o
e 1300 : as lojas do Beija-flor, ra do Queimado
ns. 63 e 69.
Kabados bordados.
Vendem-se babados bordados de varias larguras
a pega a t600, l800, f. 2200 e 25400 : as
lojas do Beija-flor, ra do Queimado ns. 63 e 69.
Lindos sapatinhos.
Vendem-se lindos sapaiinhos para baptisados de
enancas a i500 e 2 o par : as lujas do Beija-
j flor, ra do Queimado ns. 63 e 9.
Botoes para puuhos.
Vendem-se botezinhos demadreperolaedemar-
fim para punhos a 320 rs. o par, ditos encarnadi-
nhos a 120 rs. o par : as lojas do Beija-flor, ra
i do Queimado us. 63 e 69.
Fitas para debrum de vestidos.
Vendem-se lilas de laa de todas as cores para
debrum de vestido a 900 rs. a pera, ditas pretas
de seda a 1100 a peca : as lojs do Beija-flor.
ra do Queimado ns. 63 e 69.
Fitas brancas para debrum.
I Vendem-se pecas de lita branca de linho para
debrum a?iO rs. a peca : as lojas do Beija-flor
na ra do Queimado ns. 63 e 69.
lucs litas lavradas.
Vendem-se muito ricas filas lavradas para sinlo
de senhora e meninas : as lojas do Beija-flor, ra
do Queimado ns. 63 e 69.
Espellios de Jacaranda.
Vendem-se espelhos de columna?, de Jacaranda,
a 3 e 450O cada um, ditos de madeira amarella
a 25400 e 2800 : as lojas do Beija-flor, na ra
do Queimado ns. 63 e 69.
Fitas de velludo estreilas.
Vendem-se litinhas esireiias de velludo para en-
fete de vestido a 900, 15 e 15200 a peca: as lo-
jas do Beija-flor, ra do Queimado ns. 63 e 69.
Trancas de laa para bordar.
Vendem-se trancinhas de laa pretas para bor-
dar camisnhas e vestidos a 80 e 160 rs. a pecinha,
lilas brancas com 40 varas a 600 rs. a pe^a, e ou
tras muas cousas que setornarao enfadonho men-
ciona-las, pois s cora a vista se poder vero gran-
de soriimcnto das lojas do Beija-flor, na ra do
Queimado ns. 63 e 69.
dezembro de 1863, Io e 15 de Janeiro, 1
fevereiro de 1864, la 15200 cada volume; Jornal nm hom nre n um annuncio do Sr, ba-1 das Bellas Artes por 2500.); Undas Peninsular' SSofS S^S^^ffS^W^SL
por Jos de Torres por 25000: Flores san fruto por' qranea n 8
L^fVJZ.lt^r ffitZ' v v'TUnia p,- Vende-se alpaca preta a 300 rs. o corado.
Julio tezar Machado per 15-jOO ; lina hora de /
Um
confeito e especifico
expellir os Vermes,
para
charel Francisco Joao Carnelroda Cunha, declaran-
do ter constituido seu procurador bastante para
tratar de seus negocio?commerciaes e judciaes ao
Sr. Antonio da Rocha Accioly Uns; e por isso per-
gunio ao Sr. procurador se lera dinheiro desse ba-
charel para pagar-me urna sentenc^ commercial
que me deve o mes.-no. Recife 16 d julho de 1864.
________________Marcelino Jos Lopes.
Aluga-se o quarto andar do sobrado da ra
Nova n. 19 : a tratar na ra da Cadeia n. 62, se-
gundo andar.___________
Aluga-se o terceiro andar do sobrado da ra
do Amorim n. 37 : a tratar i*a ra da Cadeia n.
62, segundo andar.
tura por S. Ribeiro de S por 600 rs.; Archivo Pit-
toresco do anno de 1860 por 35000 ; Tableauxhit-
tonque de la revolution de 1848; por 15200; O
que ha de ser o mundo no anno de tres mil por
25000 ; Cancioneiro de Joo de linios por 15600;'
.1 misso especial do visconde de Abrantes por 2.
na ra do Crespo n. 4 loja.
Vcndem-sc caixoes vasios a
cada um : na ra das Cruzes n. 44.
1:700
Caixciro.
G0IIMMIA
DE
Precisa-se de un caixeiro de 12 14 annos, com
; pralca de laherna, e d fiador a sna conducta :
na ra da Madre lo Dos n. 9.
Vaccas.
Vendem-se algumas vaccas boas leiteiras, por o
dono se retirar : no Manguinho, sitio n. 71, ra
Real.
A 48000 a peca.
Vendem-se pe^as de algodozinho com pequeo
KPO'IIIYK Maintfmna Tndam- -Na rua d0 Mondego n. 12, engomma-se com l0(l,l)e de avaria. proprio para roupa de escravos e
1 c&ll1 W JU.CM 11 IIHU.j 111ULIU" perfeicao. toalbas, pelo barato preco de 45 a peca : rua do
nisadora.
Queimado n. 14.
A directora desia compaoha convida os senho-
res accionistis para reunrein-se em asserabla ge-
ral, no escriptorio da mesma companhia, uo da 20;
do corrente, pelas i 1 horas da manha, afim de
proceder-se a diseussao dos novos estatuios, j dis-
tribuidos pelos meamos senhores accionistas.
Recife 13 de julho de 1864.Os directores,
Joao da Silva Regadas.
Francisco Joao de Barros.
Miguel Jos Alves.
Desde 12 do corrente esla
a casa da rua Augusta n. 112 :
Nova n. 59.
para ser alugada
a tratar na rua
Aluga-se a lo a da casa n. 41) da rua das Trin-
cheiras : na rua da Aurora n. 36.
Precisa-se alugar urna preta que saiba cozi-
nhar e engommar : qoem a tiver, dirija-se rua
do Trapiche n. que achara com quem tratar.
Aluga-se o terceiro andar da casa n. 48 na
na do Trapiche : a tratar no armazem da mesma
casa.
Mocledade de seguros mutuos
lo vida installada pelo Banco
I 'nio na cfdade do Porto.
Os agentes ncsla cidade e provincia Antonio
Luiz de Oliveira Azevedo S C escriptorio na rua
i-i Cruz do Recife n. 1, eslo autorsados desde j
a tomar assignaturas e prestar lodos os esclarec
montos que forera necessarios, as pessoas que de
sejarem concorrer para to til e benfica empre
as, egurando um futuro lisongero aos assoriado-
m
Joao da Silva Ramos, medito pela Un
versidade de Coimbra, d consultas em
sua casa das 9 s 11 horas da manha, e
das 4 s 6 da larde. Visita os doentes
eai suas casas regularmente as horas
para isse designadas, salvo os casos ur-
gentes, que serao soccorridos em qual-
quer occasio. D consullas aos pobres
que o procuraran no hospital Pedro II,
aonde encontrado diariamente das 6
s 8 horas da manha.
Tem sua casa de sade regularmente
mouda para receber qualquer doente,
anda mesrno os alienados, para o que
tem commodos apropriados e nella pra-
lca qualquer operacao crurgica.
Para a casa de sade.
Primeira classe 35000diarios.
Segunda dita.... 25500 >
Terceira dita.... 25000
Este eslabelecimento j bem acredi-
tado pelos bons servcos que tem pres-
tado.
O proprietaro espera que elle conti-
nu a merecer a conlanca de que' sem-
pre tem gozado.
Vende-se o sitio da travessa dos Remedios,
freguezia dos Afogados n. 21, no estado emque se
acha : quem o pretender, entenda-se com o seu
propretario Caelano Pinto de Voras, na rua de S.
Francisco, sobrado n. lO.como quem vai para a rua
Belle______________________________________
Vinlio do Porto superior
. em caixas de urna e duas duzias : tem para ven-
. der Amonio Luiz de Oliveira Azevedo& C., no seu
escriptorio rua da Cruz n. 1.
Fumo imperial
Cortado igual ao francez muito proprio para ca-
chimbo, em latas de 1 libra, quando nao seja me-
lhor igual ao americano por 15200 rs., para veri-
ficar a verdade os Srs. fumantes podem-se dirigir
fabrica vapor de cigarros antiga rua dos Quar-
teis de Polica n. 21.
Vende-se
por precos commodos tres moradas de casas ter-
reas ns. 48, 54 e 73, sitas na rua do Motocolomb
dos Afogados : a tratar na rua do Imperador n.
57, armazem Allianca.
Sant'Anna.
Acha-se venda a novena da gloriosa Sant'An-
na, bem impreca, e em brochura : na rua do Im-
perador n. 15.
Maques sobre Portugal.
O abaixo assignado, autorisado pelo
Banco Mercantil Portuense. e na ausencia
do Sr. Joaquim da Silva Castro, saca ef-
feclivamenle por todo* os paquetes sobre
as pra?as de Lisboa e Porto, e mais luga-
res do reino, por qualquer sarama vis-
ta, e a praso ; podendo, os que temarem
saques a praso.receberem avista, no mes-
mo Raneo, descontando 4 0|0 ao anno: na
loja de chapos da rua do Crespo n. 0, ou
na ru-) do Imperador n. 63, segundo an-
dar.Jos Joaquim da Costa Maia.
Antonio Alves la Cosa e Lucio Jos de Car-
valho, abaixo assignados, fazem sciente ao respei-
tavel publico ecom especalidade ao corpo do com-
merco, que nesta data dissolveram amigavelmen-
te a seciedade que trabara na padaria sita na ira-! Vende-se gaz liquido americano da melhor
vessado Lima, ert Sanio Amaro, que gyrava sob i qualdade em lafs de um. dous e cinco galoes,
a razao social de Usa k Carvalho, periencendo o por menos que era outra qualquer parle : no ar-
GAZ.
Despachos.
Despachos de exportaco e oiportaclo, impres-
sos era um bom papel, e por preco commodissimo:
na rua do Imperador n. 15, defronte do convento
de S. Francisco.
Bernardino da Silva Costa faz sciente ao res-
peitavel publieo e com especaldade ao corpo do
commerco, que nesta data venden ao Sr. Luiz Al-
ves Vilella a sua taberna Ai largo do Paraizo n.
16, livre e desembaracada. Recife 13 de julho de
186 4"
dito eslabelecimento de hoje em diante ae ez-socio
Antonio Alves da Costa, a quem igualmente com-
pete a liquidacao do activo e passvo da ex Unca
firma social. Recife 12 de julho de 1864.
Antonio Alves da Costa.
Ludo Jos de Carvalho.
Ausentou-?e da casa da abaixo assignada, no
da 13 do corrente, pelas 9 horas da nolte, a criou-
linha livre, de nome Dersulina, com idade de 13
annos, levando alguma roupa de seu uso : roga-se
a qualquer pessoa que della tiver noticia on a te-
nha recolhido em sua casa, o favor de levar ou
participar a mesma abaixo assignada, na rua do
Sebo n. 38, que Ih-i ficar muito agradecida.
___________Francisca Mara da C. raujo.
mazem do caes do Ramos n. 16.
Vende se urna halanca grande com pesos al
' arrobas, urna corneta de chaves, e urna rotu-
la, tudo era bom estado, farnha do Maranhao a
180 rs. a libra, e arroba a 55: os pretendentes,
dirijam-se freguezia de S. Jos, rua dos Acou-
guinhos, taberna n. 20.
Na rua do Imperador n. 28
vendem-se e alugam-se superiores
quenas e grandes porcoes.
bixas
em pe-
.-ilnita-M- urna casa terrea deeente, com so-
tao, propra para una familia, na rua dos Marty-
rios n. 18 : na rua de Aguas-Verdes n. 21, achara
com quem tratar.
Precisa-se de um caixeiro de 14 16 annos
de idade : na rua da Moeda, armazem n. 47.
Precisa-sede um menino de idade de 12
14 annos, para caixeiro : a tratar na rua da i on-
eordia, padaria do gaz. Na mesma precisa-se alu-
gar um orejl^
A SOO.
Queijos chegados pelo ultimo vapor e tambem
do Sendo a 720 rs. a libra, marmelada muito su-
perior a 720 rs. a libra, era lata de-1 libra, 1 l|2
e 2 libras : isto s emeasa do Si. Domingos Jos
da Cunha, rua de Santo Amaro n. 8.
Vende-se alpaca preta para vestidos a 500, 600,
700 e 800 rs., fina de cordao a 800 rs. para pale-
tot, prnceza preta a 800 e 640 o covado, bombazi-
na prela fina a 15400 o covado, laazinhas preta
para senhora que esliio le luto a 720 o covado :
na rua da Imperatriz n. 56. A loja est aberta at
s 9 horas da noite.
Xo anuazeiu ilc fazeodas baratas de
Sanios ( oelho, rua do Queimado, n.
19, veade-seo seguate*
AUcncae.
JLazInhas.
Ricas laazinhas para vestido, fazenda a melhor
que tem viudo ao mercado, tanto em goslo como
em qalidade da fazenda, pelo baratissimo preco
de 560 rs. o covado.
Laazinhas niudinhas carmezns, propras para
vestidos de meninas, e camisnhas a 640 o covado.
Cortes de laa com 15 covados pelo baratissimo
preco de 65-
Cobertas de chita da India pelo baratissimo preco
de 25500. *
Lencoes de panno de linho a 25-
Len^oes de bramante de linhe lino pelo baratissimo
preco de 35200.
Bramante de linho fino cora 10 palmos de largura
pelo baratissimo preco de 25500 a vara.
Atoalhado adamascado proprio para toalhade mesa
a 25000 a vara.
Cambraia de forro a 25600 e 3200.
Guardanapos adamascados a 35800 a duzia.
Toalhas alcochoadas propras para raaos a 55 a
duzia.
Corles de caiga de ganga amarella de lstras e
delquadros, pelo baratissimo prego de 15200 o
arte.
Carabraa adamascada com 20 varas, propra
para cortinado, pelo baratissimo preco de 10$000
a pega.
Ricos cortes de laa Maria Pa pelo baratissimo
preco de 185-
Pecas de cambraa de salpicos com 8 1|2 varas
pelo baratissimo prego de 45. *
Pegas de platilha le algodo com 10 varas, pro-
pra para saia a 45200.
Esleirs da India, propras para forro de sala,
de 4,5 e 6 palmos de largura, por menos preco do
que em outra qualquer parte.
Ncste armazem tambem se encontrar ura glan-
de sortmento de roupas felas, e por medida.
AVISO
Na fabrica de sabio da rua do Rangel n. 34 ven-
de-se constantemente sabo massa, tanto em caixas
como a relalho a 200 e 220 rs. a libra.

: as
iMiiliof?
. erMtiiagafi
DE KEMP,
O ir.c: i:i.
el!;;s "ni !
veis. A .
.'..o, i IHoR'II
ll'l'i
i.
Vi) n:i-
iorque
rracla-
-':iliiii;i'li' iic ao
>:. !n ir Cu
Pastilhas Vermfugas de Kemp
A l'AK DA Sl'A
Coii]iosir.ao cxclnsiramcute Voirctal,
sao estas jiois as siiasj nieiores e liis
completas ie toias as r'CiiiiiineinlK;:s
que se inssa fazer e com justa razao as
colloco na categora d'uui fuvortu uni-
versal.
A snjierioriiliule tas
Pastilhas de Keinp
sobre todos
as v)rc|>aracuos
las
des til
para > niesnio Jim 0 devido" i sua siin-
ples coniposiyo :'m son ruina airrada-
vel ,- rapidez o nfidJibilidade com
que alcanen a deslrnicao total das
LOMBRIGAS.
venda as boticas de Caors & Barboza,j
rua da Cruz, e Joao da C. Bravo &[C, rua
da Madre de Dos.
GRANDE
soitimc ii lo de fazendas novas bara-
lissimas na luja c armazem de fa-
zendas baratas na rua da imperatriz
n. 56, loja da Arar, de Uareiet
Pereira tiendes (uin^res.
Coi trs de ckila a 25-MM).
Vende-se cortes de chitas para vestidos a i .i)
ditas de dita franceza cora 10 corados a 320o'
cortes de cassa francezes a t e 2*500 : na rua
da Imperatriz n. 56, loja da Arara.
Arara vende a 160 rs.
Vende-se fil de linho de cores a 160 rs. o co-
vado, dito branco para forro a 320 rs. a vara, lar-
latana de cores a 640 rs. a vara, lencos brancos a
200 e 240 cada um : na loja da Arara rua da Im-
peratriz n. 56.
As laazinhas da Arara a 329 rs. o rodo.
Vendem-se laazinhas para vestidos a 280 320
400, 500 e 640 o covado, ditos lisas proprias para'
capas e vestidos de senhoras a 400 e 600 rs. o co-
vado : na rua da Imperatriz n. 56, loja da Arara.
Arara vende as chitas para caberla a 320 rs.
Vendem-se chitas para cobertas a 320, 360, 400
e 500 rs. o covado, dita encarnada adamascada a
500 rs. o covado: na rua da Imperatriz n. 56, loja
da Arara.
Cassa organdvs da Arara a 240 rs.
Vendem-se cassas organdvs para vestidos a 240,
280 e 320 rs. o covado, riscado francez para ves-
tidos a 280 rs. o covado, gurguro de linho para
vestidos a 280 rs. o covado : oa rua da Impera-
triz n. 56, loja da Arara.
As chitas da Arara a 210 rs. carado.
Vendem-se chitas para vestidos de cores flxas a
240e 280 o covado, ditas francezas largas a 320.
360, 400, 440 e 500 rs. o covado : na loja da Ara-
ra rua da Imperatriz n. 56.
Leocos de seda da Arara a 800 e 1.
Vendem-se lencos de seda para algibeira do
homem a 800 e 1$, lencos de cassa a 200 e 240
rs. : na rua da Imperatriz n. 56, loja da Arara.
Arara vende os veos pretos e de cares a 1*000.
Vendem-se veos pretos e de cores para chape-
linas de senhoras pelo prego de i* cada um, go-
linhas para senhoras a 240 e 320 rs., manguitos a
1$, camisnhas para senhoras a 2J>, ditas finas
com gravatinha e punhos bordados os mais mo-
dernos que tem vindo a 4*500 : na loja da Ara-
ra rua da Imperatriz n. 56.
Arara vende os balees a 2:>00.
Vendem-se baloes de 20, 25, 30 e 35 arcos a
2^500,3*, 3*500, 4*, 4*500, ditos de brilhanlina
a 4* : na rua da Imperatriz loja da Arara n. 50.
Cortes de la a Mara Piaa 80 e 186.
Vendem-se cortes de la a Maria Pia a 8*e 18*,
pecas de cambraia lisa fina a 3*, 3*500 e 4* : na
rua da Imperatriz n. 56 loja da Arara.
Cortes de ganga a I Afilio
Vendem-se cortes de ganga franceza para calca
a 1*600, ditas de casemira a 3*, dilas finas a ">*
e 5*500 : na rua da Imperatriz n. 56.
Roupa frita da Arara.
Vendem-se paletots prelos de panno fino a 16*.
14* e 12*, ditos sarcos de panno fino preto e azul
debruados de lita a 9* e 10*, ditos de casemira a
6*, 8* e 53, dilos de brim a 23500 e 3$, ditos de
alpaca prela a 3* e 2*500, camisas francezas bran-
cas a 23 e 23500, dilas de linho de pregas largas
a 2*800 e33, seroulas de algodo a 1*600, dilas
de linho a 2*, caigas le brim e gangas de cores a
25, dilas de brim pardo a 2*5<>0 e :!*, dilas bran-
cas a 35500 : na rua da Imperatriz n. 56 loja da
Arara.
('.nidias da Arara a 4*
Vendem-se colchas de damasco para cama a
4*, ditas de fusio a 5*, ditas de chila a 25 : na
rua da Imperatriz n. 56, loja da Arara.
Veudcin-sc gangas para caigas e paletots.
Vendem-se gangas para paletots e calcas a 440
e 500 rs. o covado, fuslao para caiga a 500 rs. o
covado : na rua da Imperalriz n. 56, loja da Arara.
Madapolo francez a l-\
Vendem-se pecas de madapolo enfeslado rom
12 jardas a 4* e'4*500, ditas de 24 jardas ns. HC.
a 73, dita* n. 60 a 6*500, lo moga a 7*500, dila
n. 40 a 83, dita n. 50 a 8*500, dlan. 7 a 10*, di-
ta SS 95, dia XX 85500, algodo muito encorpado
a 55500 e 65, dlo carne de vacea a 75 : na rua
da Imperatriz n. 56 loja da Arara.
Brim de linho a 10280,
Vende-se brim de linho para calca a 15280,
13400, 15800 e 1*600 a vara, brim liso para se-
! roulas e leuges a 500, 560 e 640 a vara, braman-
] te de linho a 25200 a vara tem 10 palmos de lar-
gura, bretanha de linho a 640 e 800 rs. a vara,
; brim pardo a 800, 640 e 15 a vara : na rua da lin-
't peratriz n. 56 loja e armazem da Arara, a loja es-
labena at as 9 horas'da mnte.
MCraSEPATEM
de trabaihnr iuo para
desenfocar algodo
FABRICADAS
Por Plant Brothers & C.
OLDAI
Estas machinas
f odein descarogar
iuali|uer especie
de algodo sem
estragar o fio,
sendo bastante
duas pessoas para
o trahalho; pode
descarogar urna
arroba de algo-
do em carogo
em 40 minutos,
ou 18 arrobas
por da ou 5 ar-
robas de algodo
limpo.
Esta machina
a nica jue
possue as vantagens de nao deslruir o fio do al-
godo e de fazer render o dobrode |ualquer ou-
ira cora menos trabalho, a sua ntroducgo para
: as provincias desle imperio ser de muito valor
para todos os inleressados na lavoura do paiz.
Assim com machinas em ponto grande do mes-
rao systema,orarj| serem movidas por animaes,
agua ou vapor, pas uaos podem descarog;.r 18 ar-
robas de ajgodo ampo por da.
O algodo descarogado por estas machinas lera
muito mais estimago nos mercados de Europa e
vende-se por maior prego.
As machiuas se achara venda unicamenie em
casa de
Sauoders Brothers k C.
IV. II, praca do Corpo Nanto
RECIFE.
Os nicos agentes neste paiz.
da Babia
e roupa de escravo; tem
- Algodo
para saceos de assucar
para vender Antonio Luiz de Oliveira Azevedo &
C, no seu escriptorio rua da Cruz n. 1.
Fariuha de mandioca superior
em saceos grandes : vende Antonio Luiz de Olivei-1
ra Azevedo & C, no seu escriptorio rua da Cruz
numero l.
09
-J
u s u
? fc -
6< u
s? m 9 9 5 a H 2 2 22 9
J & a. R- g o w o.
w o, a
a, 8 <
flflS
3 X
ir.
9
Bichas hamburguezas.
Vendem-se bichas de primeira qalidade : na
rua .Nova n. 61, defronte da Illma. cmara muni-
cipal. _________ ___________
Vende-se una pequea taberna na travessa
do Pombal n. 20, freguezia da Boa-Visto : juera a
pretender, dirija-se mesma, que achara com
j m i ~ I quem tratar a dila venda.
lrl (flO Vende-se um cabriolet: no pateo do Parai-
Vendem-se saceos grandes com milho a 3*800 o to n. 26.
na roa da Madre de Dos n
Na rua do Rangel n. 2 vende-se o verdadei,
ro papel de linho hespanhol, e de palha de milho-
tanio em porgao como a retalho, ede todas as mais
qualidades para o fabrico de cigarros; charutos da
Rahia muito bons a 2* a caixa ; a elles, que eslo
a acabar-se.
S -"
ba,3
E o 5
b &sr s?"
sr B S y ff b
S""ao
9 &* "
"Sil
38?
e*

o. q^ e s a
B o-o-S,
O ST3 _
o p. S'
1
i
ti
9
ce
a I
Ss?.
II
= gW
*4*t
3
8

&
m
9
9
s
s
sacco
9.
Vende-se carne do Serid da mais
que tem vindo ao mercado a 360 a libra :
da Ponte Velha n 29.
i Rices corles de cambraia de cor com barra i
: Maria Pia, fazenda inleiramente nova a 4000, s
Fariuha de mandioca Para acaba'' : na loja do Paredes Porto n. 48, rua j
superior ensacada e da melhor que ha : vende Miguel Jos da Iniperatriz.
i
&inrra(p0
na rua
Alves no seu
Cruz.
escriptorio, casa n. 19 da rua da
das
Salitre refinado, superior qalidade, vinho Ro
deaui, diferentes qualidades, mais barato qu&j
Vende-se nma escrava que cosinha, e faz ren-; qualquer parte : no armazem de E. A.
na rua das Trincheiras n. 38. C., rua da Cruz n 48.
(


a*



Diario de I'eraaoiboco Terca elra IB tic luIUo de 18114.
R
*
Grande liquidado
de fjeudas q leja do Pavio, ra da Impertira i.
60, de Gama & Silva.
AcOa-se este eslabelapaeiUo compltame
tido de fazendas inglezas, francezas, ail
suissas, proprias tanto pan a praca como
malo, prometiendo vender-se mais barato 4o que
em outra qualquer parle principalmente seulo em
porcao e de todas as fazendas dao-se as amostras
deixando ficar penhor ou mandam-se levar era ca-
sa pelos caixeiros da loja do Pavao.
As chitas do Pav3o.
Vendem-se superiores chitas claras e escuras fe-
lo barato preco de 240 e 280 rs. sendo tintas segu-
res, ditas francezas finas a 320, 340, 360, 400 e
500 rs., ocovado,dtas pretas largas e estrellas,
riscados escocezes finos a 240 rs. o eovado, isto na
loja do Pavo ra da Imperatriz n. 60 de Gama &
Silva. ,AJt i. ** y
As cassas do Pavio a 249, 280, 300 e 920 rs:
Vendem-se tiuissinias cassas persianas cores ti-
xas a 320 rs. o eovado, ditas francezas muito finas
a 240 e 280 rs., ditas ingtezas a 240 e 280 rs. o
eovado, finissimo organdy matisado coa desenhos
miudinhos a 320 rs. o eovado, cassas garibaldinas
muito finas a 320 rs., isto na toia do Pavao ru da
Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
As liaiiohaa da eiposico do Pavio.
Vendem-se as mais modernas laazinbas mossan-
bique chegadas pelo ultimo vapor francez sendo
de urna s cor ou de listas miudinhas com 4 pal
mos de largura, proprias para vestido de senhora,
roupa para meninos e capas, e pelo baratissimo
pre^o de 530 rs. o eovado, ditas enfestadas trans-
parentes de quadrinhos a 500, 400 e 360 rs. o eo-
vado, ditas matisadas muito finas a 500 e 400 rs.,
ditas mais baratas do que chita tambetn matisadas
a 320 rs. o eovado, ditas a Hara Pia com palma
de seda e 4 palmos de largura a 800 rs. o eovado,
e ditas de urna s cr parda, azul, cor de I y rio e
perola proprias para vestidos, saulembarques e
gari baldes a 720 rs. o eovado, ditas escocezas a
800 e 400 rs i&to s na loja do Pavo, ra da Im-
peratriz n. 60, de Gama & Silva.
Os chales do Pavio.
Vendem-se finos chales de crepon estampados
pelo barato preco de 65, 75, 84, ditos de ponta re-
douda a 75 e 84, ditos pretos ricamente bordados
a retroz com vidrilho a 124, ditos pretos lisos a
54, ditos de cores a 44500 e 54, ditos de merm
estampados a 24 e 34, ditos de la a 14280 e 24,
ditos de retroz preto para luto a 65, isto na loja
do Pavao ra da Imperatriz n. 60, de Gama &
Silva
0 Pavio vende para luto.
Vende-se superior setim da China fazenda toda
de la sem lustro tendo 6 palmos de largura pro-
firi para vestidos, paletols, capas etc., pelo bara-
to preco de 24, 24200, 24500 o eovado, cassas
pretas lisas, chitas pretas largas e estreitas, chales
de merino lisos e bordados a vidrilho, manguitos
comgollinhas e outros muitos artigos que __ se ven-
dem por precos razoaveis : na loja do Pavao ra
da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Os vestidos do Pavo
Vende-se ricos vestidos de grosdenaple preto ri-
camente bordados a veludo pelo barato preco de
404, sendo fazenda que sempre se vendeu a 1004
e 1*05 ; ditos de cambraia brancos ricamente bor-
dados a croch, sendo proprios para baile e casa-
mento a 10, 15, 20 e 305; ditos de laa com lindas
ESPLENDIDO SORTIMENTO DE MOLHADQS
V O RA 1IO CUESCO N. 93 f
11 f I i i Esqnina'qiie vtlto para a rw do Imperador

(\<> se engaen! com a mitra)
AMIGOS!
Nao leiatn esle annuncio com, precipita^ao.
Confronten} os preces dos oulros annuncianles.
Venham ver os gneros que temos expostos a venda.
..A vista faz t.
Nao temos palavras bombsticas.
N5o nos enculcamos o primeiro recebedor de conta propria.
Nao desacreditamos ao collega porque nao quiz ser nosso socio.
Val a quem loca.
Para abastecer a todos os habitantes desta bella provincia anda nao sSo sufficien-
tes as casas que actualmente oxislem alienas com grandes proporcoes para tere uro
magnifico sortimento de molliados ; assim, pois, os preprietarios do Armazem Principal
nao invejam a sorte dos seus collegas.
Habitantes de Pernambuco.
Nos temos um excellente sortimento dos melhores gneros que se pode acbar
em nosso mercado. Vinde ao nosso estabelecimento, e se a vossa boa fe fr Iludida
urna s vez ao menos, castigai-nos nao voltando mais a nossa casa.
Amendoas confeitadas de bonitas cores a dem de Hollanda em garrafoes com 24
SENTIDO!
l.ooo rs. a libra,
dem de casca muito novas a 3oo rs. a libra.
vellas a 2oo rs. a libra.
garrafas a 7,2oo rs. com o garrafo.
Lentilhas excellente legume para sopa e gui-
zados a 2oo rs. a libra.
Ameixas" francezas em caixinhas com lindas Licores francezes de todas as qualidades a
estampas a l,2oo, l,4oo e l,6oo rs. cada 8oo e l.ooo rs. as garrafas grandes.
uma. | Manteiga ingleza perfeitamente flor a 8oo e
dem em frasco de vidro com rolha do mes- j 96o rs. a libra.
mo ou de metal, a l,2oo e 14oo rs. ca- dem franceza nova j deste anno a 600 rs.
da um. a libra, e 56o rs. em barris inteiros.
dem em frasco grandes 2,5oo rs. cada um. Marmelada especial dos melhores fabricantes
de Lisboa a 600 e 64o rs. a libra, ba latas
dem em latas de
2,ooo rs.
1 */ e 3 libras a l,2oo e
de differentes tamanhos.
2,8oo e 3,4oo rs. a arroba.
Azeile doce de Lisboa a 600 rs. a garrafa,
e 4,8oo rs. a caada.
dem francez clarificado em garrafas bran-
cas a Ooo rs. cada uma, e 10,000 rs. a
caixa com 1 duzia.
Alfazema muito nova e limpa a 32o rs. a li-
bra.
Alpista a 16o a libra, e '1,600 rs. a arroba,
barras a 18 155 ; isto na loja do Pavao ra I Bolachinhas de Lisboa da fabrica do Beato
Arroz da India e Maranho o melhor que se i Massa de tomate em latas de i libra 56o rs.
p le desejar a loo e 12o rs. a libra e cada uma.
da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Os pannos do Pavo.
Vende-se panno preto muilo superior pelo barato
preco de 25, 25500,35 e3o00, ditos muito tinosa
45, 35 e 65, cortes de casemira prea enfeslada a
44, 45500 e 65, casemira preta Tina de uma s
largura muito fina a 15800, 25, 25300 e 35, cor-
tes de casemira de cor a 55, 55500 e 65, casemi-
ras entestadas de uma s cor proprias para calca,
paletols, colletcs, capas para senhora, roopas para
meninos a 35 e 3J?500 o eovado, isto na loja do
Pavao, ra da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
A roupa do Pavo.
Vcndcm-se paletots de panno preto sobrecasa-
cos fazenda muito boa a 125, ditos muito finos a
165. 20?, 255 e 305, calcas de casemira prela boa
fazenda a 45500,55,65, 75 e 85, paletots saceos
de panno preto a 75, ditos de casemira de cor a
64 e 75, ditos de alpaca preta, ditos de merino
preto, ditos de brim de cores, calcas de casemira
de cor a 45, 55.65, 75, ditos de casemira da
Escossia a 35, ditos de brim pardo a 24500, ditos
de cor a 25 e 25500, ditos brancos muito finos,
sto na loja do Pavao, ra da Imperatriz n. 60, de
Gama 4 Silva.
Os cortinados do pavo.
Vendem-se ricos cortinados proprios para janel-
la e camas pelo barato preco de 95 o par, sendo o
melhor que ha no mercado : na ra da Imperatriz
n. 60, de Gama Silva.
As Michas do Pavo.
Vendem-se colchas de linho alcochoadas pro-
prias pura cama pelo barato preco de 55 cada nina
na ra da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva
As precalas do Pavo.
Vendem-se as mais lindas precalas que tem viu-
do ao mercado chegadas pelo ultimo vapor fran-
cez, pelo barato preco de 600 rs. o eovado, ditas
de listrinba muito miudinhas proprias para vestidos
e roopas de meninos e meninas pelo birato preco
de 500 rs.; s o Pavao ra da Imperatriz n. 60,
loja de Gama & Silva.
Os souteanbarques do Pavo
IOS c 1 &$ so o Pavo.
Vendem-se os mais lindos souteanbarques que
tem viudo ltimamente de lazinha e caxemira ri-
camente bordados e enhilados, cores muito delica-
das pelo barato preco de 105 e 155 i fazenda esta
que em outras lojas se venden por 205 c 255, e
s para liquidar : na luja e armazem do Pavao
ra da Imperatriz n. 60 de Gama & Silva.
As chitas do Pavo 400 e
200 o corte.
Vendem-se cortes de chita com doze covados
cada corte, ditos com dez covados a 25^00, fazen-
da muito boa, e que nao desbota, s na loja do Pa-
vo tem esta pechincha ; a ra da Imperatriz n.
60 de Gama A Silva.
i-fias de una s cor.
Vendem-se laazinbas de uma s cor, sendo en-
carnada, azul, cinzenta, cor de caf, lirio claro, li-
rio roxo cor de perola pelo baratissimo preco de
640 o eovado, fazenda muito fina s o Pavao, a ra
da Imperatriz n. 60 loja e armazem de Gama 4
Silva.
Panno de linho.
Vende-se panno de linho com 4 palmos de lar-
gura proprio para lences, toalhas e ceroulas pelo
barato proco de 640 rs. a vara, bramante de linho
com 10 palmos de largura a 25500, algodaozmho
monstro com8 palmos de largura a 15, pecas de
llamburgo com 20 varas a 95, 105 e 115, pecas de
madapolo fino a 75500, 85, 95 e 105, ditas de
algodaozlnho a 65, 65500 e 75, e outras muitas
fazendas brancas que se vendem muito baratas
afim de apurar dinheiro : na loja do Pavao ra da
imperatriz n. 60, de Gama & Silva,
O bramante do Pavo com doze
palmos de largnra.
Vende-se bramante de linho puro, muilo fino com
doze palmos de largura o melhor e mais largo que
lem vindo ao mercado pelo barato preco de 2,500
rs.a vara ; s na loja do Pavao de Gama & Silva,
aua da Imperatriz n. 60.
As precalas do Pavao.
Vendem-se as mais lindas precalas qus tem vin-
do ao mercado chegadas pelo ultimo vapor francez,
pelo barato preco de 600 rs. o eovado, ditas de lis-
u-inha muito miudinhas proprias para vestidos e
roupas de meninos e meninas pelo barato preco
de 500 rs.: s o Pavo ra da Imperatriz n. 60,
loje de Gama oi Silva.
Os bales do Pavo.
Vendem-se crinolinas ou bales de 30 arcos tan-
brancos como de cores, sendo americanos^ qu#
sao os melhores por se nao quebrarem a 34000 e
de 35 arcos a 45, ditos de musselina com babados
45, ditos para menina a 25 e 35: na loja do Pa-
vo ra da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
0 Pavo vende 80.
Vendem-se os mais lindes cortes de vestidos a
Maria Pia, com lindas barpas de seda, sendo che-
gados pelo ultimo vapor francez pelo barato preco
de 85 cada um : s na leja do Payo ra da Impe-
ratriz n. 60, de Gama A Silva.
Os baldes do Pavo.
A 2,5300 s Pavo.
Vende-se baldes com 20, 25 e 30 arcos pelo ba-
ratissimo preco de 25300, assim como tem um
completo sortimento de bales para meninas de lo-
dos os tamanhos pelo baratissimo pre^o de 25500,
notando que sao bale da arcos os melhores que
tem vindo da America Ingleza, vendem-se por este
nreco para liquidar : s na loja e armazem do
Pavao a ra da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Antonio das seguales qualidades: aguae
sal doces, e imperiaes em latas de 6 li-
bras a 3,ooo rs. e de 3 libras a l,5oo
B
VAI FALLAR
N. 3# Eua do Livramento N. 38
(Defronte da grade da Igreja)


rs. eem libra a 64ors., estas bolachinhas
torna-se muito recommendavel com es-
pecia lidade pata os doentes.
Biscoitos e Bolachinhas de soda em latas, de
lodas as qualidades e marcas que se pro-
curar a 1,35o rs. a lata.
Bollos francezes em cartoes e de diversas
qualidades a 6io rs. cada um.
Banha de porco verdadeira refinada a 4oo
rs. a libra e em barril a 38o rs.
Batatas novas a 160 rs. a libra.
Bolachinhas oglezas ltimamente desembar-
cadas a 24o rs. a libra e 2,ooo rs. a bar-
rica.
Champagne das marcas mais superiores que
al boje lem vindo a nosso mercado a
18,ooo rs. o gigo, l.ooo rs. a garrafa in-
leira, e 8oo rs. as meias
Cha uxim o melhor que se pode desejar e
que outro qualquer nao vende por menos
de 3,ooo a 2,7oo rs. a libra
dem perola especial qualidade a 2,6oo e
2,8oo rs. a libra, garanle-se a qualidade
d'este cha
dem hysson o melhor que possivel en-
contrar-se a 2.4oo e 2,6oo rs. a libra,
dem do Rio em latas de 2, 4, 6 e 8 libras
a l,2oo e l',4oo rs. a libra.
dem prelo muilo lino a l,0oo rs. a libra.
Chocolate das melhores qualidades, francez,
hespanhol e^suisso a l.ooo, i,2oo e l,4oo
rs. a libra.
Charutos do acreditado fabricante Jos Par-
lado de Simas em caixas das seguhi-
tes marcas l'ariziences. Suspiros, bui-
das, Napoleese Guanabaras a 2,3oo rs.,
eem caixas inieiras Trovadores a 3,ooo
rs. cada uma.
dem de outros muitos fabricantes e de
differentes marcas para l,5oo rs. as mei-
as caixas de suspiros a l,Goo, 2,ooo e
3,ooo rs. as caixas inieiras.
Conservas inglezas a 8oo rs. o frasco,
dem franceza a ooo rs.
Cognac inglez das melhores marcas a i,000
rs. a garrafa e lo.ooo rs. a duzia.
dem francez suporior qualidade 8oo rs. a
garrafa e 9,ooo rs. a duzia.
Cominho e Erva-doce a 4oo rs. a libra.
Gravo da India a 6oo rs. a libra.
Canella a l.ooo rs. a libra.
Copos finos para agua a 5,ooo rs. a duzia, e
5oo rs. cada um.
Caf do Rio superior a 28o e 32o rs. a li-
bra, e 8,8oo e 9,5oo a arroba.
Doce fino de goiaba a 6oo rs. o caixo.
Ervilhas portuguezas ltimamente chegadas
a Too rs. a lata,
dem seccas a i fio rs. a libra,
dem j descascadas a 2oo rs. a libra.
Farinha de araruta verdadeira a 32o rs. a
libra.
Figos em caixinhas muito bem enfeitadas a
a l,ooo rs. cada uma.
dem em latas ermiticamente lacradas a
l,5oo e 2,5)0 rs. cada uma,
dem em caixas de 'a arroba a 2,5co rs. ca-
da uma, e 2oo rs. a libra.
Graixa muito nova a loo rs. a lata e l.ooo
rs. a duzia.
Genebra de Hollanda em frasqueiras com 12
frascos por t,ooo rs. e 56o rs. o frasco,
dem de laranja a l,ooo rs. os frascos gran-
des e ll,ooo rs. a caixa com 12 frascos,
dem de Hollanda era botijas a 4oo rs. ca-
da uma.
dem em garrafoes de 10 garrafas a 4,8oo
rs. com a garrafo.
dem para soda estrelinha, pevide e rodinha
em caixinhas surtidas a 3,ooo e 3,5oo rs.
cada uma e 5oo rs. a libra.
dem macarrao, talerim e aletria a 4oo rs.
a libra.
Mostarda franceza preparada em frasco a 4oo
rs. cada um.
Mol no inglez em garrafinhas com rolhas de
vidro 64o rs. cada uma.
Marrasquino verdadeiro de Zara a l.ooors.
a garrafa, lo.ooo rs. a caixa com 1 duzia.
Nozes muito novas a 16o rs. a libra.
Prezunto de fiambre superior a fioo rs.
dem do Porto para panella a 5oo rs. a libra.
Passas novas a 48o rs. a libra.
Peixe em latas de differentes qualidades co-
mo, savel, corvina, govas, pescadinhae
oulros a l.ooo rs. a latas.
Palitos para dentes a 14o e 16o rs. o masso
dos melhores.
Painco o mais novo e limpo a 16o rs. a libra.
e 4,5*00 rs. a arroba.
2oo rs. a
YERDADEIRO E PRINCIPAL
Ordem do dia.

0 Vigilante est alerta, nao Ihe era permettido
deixar passar desapercebido sem que nao dsse o
seu canto afim de annnnciar ao respeitavel publico
o grande sortimento degalantarias do melhor gosto
propriamente para qualquer mimo, que acaba de
chegar neste ultimo paquete, assim como muitos
outros dbjecfcs que recebe por diversos navios,
tanto de sua conta como de consignacao, que est
resolvido a vender por precos moito 'baratos para
vender muito e ganhar pouco, e dar extraccao ao
grande deposito qne tem, que espera merecer a
proteccao do respeitavel publico, empregando para
isso todas e as melhores diligencias para que ti-
Suern salisfeitos : isto s no Gallo Vigilante, rna
o Crespo n. 7.
Ricas porta-joias.
Cofre de muito gosto por 165000
Cestinhas transparentes, forradas de madre-
perola por 185000
Lindas jardineiras 105000
Ricos cofres com camapheu 05000
Lindas caixinhas com pedras brancas 105000
Lindo balo com calunga dentro tamben)
para ioias 165000
Tambalier para ditas &5000
Cestinhas dem dem 65000
Cosrnorama idem idera 65000
Urnazinha 65000
Se* no Vigilante, ra do Crespo n. 7.
Ricos porta-bouquetes de diversos gostos e pre-
cos : s no Vigilante, ra do Crespo n. 7.
Ricos sinlos
com bolcinhas ao lado a 10, 12 e 155, ditos sem
bolea, porm do mesmo gosto, a 25300, 35, 35300
e 4 ricas fivelas avulsas para sintos, o melhor
que se pode encontrar, a 15300, 25, 25300 e 35 :
s no Vigilante, ra do Crespo n. 7.
Cabazes on eestinhas.
At que chegaram as desejadas cestinhas ou ca-
bazes para as meninas trazerem no braco, o mais
rico possivel, a 25300, 35300, 4, S, 7 e 105 s
no Vigilante, rna do Crespo n. 7.
Pentes.
Neste artigo tem um grande sortimento, tanto
para alisar como para atar cabello, o mais lindo
que se pode desejar, assim como de arregacar ca-
bello, tanto de borracha como de tartaruga, com
enfeite e sem elle para meninas: s no Vigilante,
ra do Crespo n. 7.
Pentes
Tambem chegaram os riquissimos pentes dej Amendoas confeitadas em lindos frascos a 800 Lingoas americanas muilo novas r muilo gran-
concha de tariaruga e de massa fina, que se vende 1' 1:1 n
por 25, 3 e 55 : s no Vigilante, ra do Crespo L. .,j ii.m
numero 7. HIdem com casca a -12o rs. a ibia.
j Ameixas francezas em caixinhas e Irascos a
l,2oo, l,5(io e 2,uoo rs
Est em discussao a tabella dos preeos que o BALIZA tem a honra de offere-
cer ao respeitavel publico tanto dacidade cono do centro.
Se por esta publicaca qualquer um dos nobres coltegas entender necessai io
fezer alguma alteracfio em seus anmmeos, digne-se mandar a sua emenda para o jornal,
que o incansavel Baliza nao lhe pora peias era o embarazar de forma alguma a benefi-
ciar o povo.
Amigo de vender barato o Baliza nao expe a venda seno os gneros bons.
Elle se julga no caso de vender tao modicaiwiiie como outro nao o exceder
Soldado soprador toma o elarim
E firme como a rocha fica assim
Nao toques nesse pessimo instrumento
Do Balisa olha s o movimento.
i: t que dos mitrados tcns as coras
De tudo vendedor de propria conta
A'o pasmes rendo como sohrancelro
Do regresso o Dalisa a ira affronfa.
O grande depesiio que temos de vinho nos obliga a abaixar seus precos,
achando-sc vista dos compradores cerca do 35 a 40 pipas deste genero, entre pipas,
barris e ancoretas.
Palitos do gaz a 2, loo rs. a groza
duzia, e 2o rs. a caixinhas.
Queijos flamengos chegados nesle ultimo va-
por, a
dem pialo muito fresco a 800 e 9oo rs.
a libra.
dem suisso a melhor qualidade que al bo-
je tem vindo ao nosso mercado a 800 rs.
a libra.
Sal refinado em potes de vidro a Soo rs. ca-
da um.
Serveja das melhores marcas a 6,000 rs. a
duzia, e "5(!o rs. a garrafa.
Sardinha de Lisboa c Nantes em quartos e
meia latas a 38o 080 rs. cada nma.
Sag mnito novo e alvo a 2io rs. a libra.
Sevadinha de Franca 18o rs. a libra.
Sevadaa loo rs. a libra, e 2,8oo rs. a arroba.
Traques de 1.a qualidade a 8,000 rs. a cai-
xa, e22o rs. a carta.
Toucinho novo de Lisboa a 24o e 32o rs. a
libra.
Tijollo paralimpar facas a 15o rs. cada um.
Vinho em pipa Porto, Lisboa e Figueira das
melhores marcas a 3,8oo rs. a caada, e
Soo rs. a garrafa.
Idem'do Porto Lisboa e Figueira de marcas
menos conhecidas a 4oo rs. a garrafa, e
2,8oo rs. a caada.
dem Colares especial vinho a 600 rs. agar-
rafa.
dem Lavradio muito fresco nao levando com-
posiclo a oGo rs. a garrafa, e 4,ooo rs. a
caada.
dem branco de uva pura a 56o rs. a gar-
rafa, e 4,5oo rs. a caada.
dem mais baixo a 4oo rs. a garrafa, e 3,ooo
rs. a caada.
dem Bsrdeaux em caixas de 12 garrafas das
marcas mais acreditadas a 6,600 e 7,ooo
rs. a caixa.
dem muito especial que raras vezes vena ao
nosso mercado a ,2oo rs. a garrafa, ga-
rantc-se que por este mesmo preco d pre-
juizo e s se encontra n'este armazem.
dem do Porto em caixas com 12 garrafas
das seguintes marcas Lagrimas do Douro,
Duque do Porto, Genuino, Velho Particu-
lar, malvasio fino, D. Pedro V, D. Luiz
I, Nctar e outros a 9,ooo e lo.ooo rs.
a caixa e Ooo a 1,00o rs. a garrafa.
dem Muscatcl superior a l,ooors. a garra-
fa, e lo,ooo rs. a caixa cora 1 duzia.
Vinagre puro de Lisboa a 2oo rs. a garrafa
e 2,4oo rs. a caada.
dem em'garrafoes com 5 garrafas a l,ooo
rs. com o garrafo.
Vassouras do Porto de arcos de ferro a 32o
rs. cada uma
dem de escova para esfregar casa 36o rs.
cada uma.
Vellas de espermacete superiores a 56o rs.
a libra, e 52o rs. em caixa.
dem de carnauba refinada e de composico a
36o rs. a libra, e de lo,ooo a H.ooo rs. a
arroba.
Leques.
Riquissimos leques de madreperola, tanto para
senhora como para mocinhas, pelo barato preco de
12 e 145 s no Vigilante, ra do Crespo n. 7.
Mais leques.
Com pequeo defeilo, leques de sndalo, por ba-
rato preco, a 85 e 405, chineze, muito bonitos,
latnbem'por barato preco de 4 e 3$, bentarallas
muito bonitas tambem por barato preco de 4 e 55,
leques de cbarao tambem por 'i5, tudo isto para
acabar, perdendo-se talvez 80 0|0 : s no Vigilan-
te, ra do Crespo n. 7.
Pul se i ras.
Lindas pulseiras de conlas e de missanga, cores
muito lindase de muito gosto a 15 e 15200.
Para segurar manguitos.
Tambem chegaram as liguinh.is eslreilinhas de
borraclia que as seuhoras tanto precisam para se-
gurar os manguitos por ser muito commodo e mui-
to barato, a 320 o par: s no Vigilante, ra do
Crespo n. 7.
Canelas.
Riquissimas carretas de madreperola proprias
des a l.oiio rs. cada urna.
Linguicasprnmptasetn latas a 1 ,.'00 cada lata.
.Manteiga ingleza flor a 800 rs. a libra neste
genero ha in;iis de 10 baris Merlos afim de
16o rs. a libra e l,6oo a arroba.!- serem salifeilos os compradores.
' Arroz do .Maranho, Java e do Penedo a 80, | dem menos superior a 04o rs.
loo e l^o rs. a libra, em arroba a2,000, Manteiga ingleza a 000, too e 32o rs. a libia.
dem.franceza a 50o, Ooo e Oo rs. e em bar-
ril por menos.
Massa de tomate a 6o rs. a libra.
Marmelsda dos melhores fabricantes a 6io
rs. a libra.
Mulliosnglezesa iooe64o rs. agarrafinha.
Mostarda preparada a oo e 64o rs. ofras 0.
Massas para sopa a 4oo rs. a libra das de la-
Iharim, aletria e macarrao.
2,800 e 3,2oo.
Azeite doce refinado a 800 e loo rs. a gar-
rafa.
dem idem em barril a 64o rs. a garrafa e
4,800 rs. a caada.
Ancoras com vinho do Porto, encommenda
feita pelo proprielario do Baliza a 3o,ooo
rs. a ancora com 7o garrafas.
Bolaxinhas de Lisboa, ingleza e americanas
em latas a l.too, l,5oo,2,ooo e 3,ooo rs. 1 dem linas eslrellinba e pevide a 3,ooors. a
e americanas em barricas a 3,ooo rs. a
barrica.
Banha de poico a 4oo rs. a libra e em barril,
a 36o rs.
Btalas em pijos a l.ooo o gigo.
caixa.
Milho mindo para passaros a 16o r?. a lil 1
c 4.8oo a arroba.
Marrasquino do zara do verdadeiro a 1,01
11 o
para qualquer presente, pelo baratissimo preco de ; Cha perola a 3,000 rs. a libra.
rior a 800 e l.ooo rs. o
15300 e 25.
Yoltinlias.
Lindas volnhasdcperolas falsas com cruzinhas
fingindo brilhantes, assim como cruzinhas avulsas
e vllinbas, pelo barato proco de 15 e 15200, as
cruzes avulsas a 400 rs. : s no Vigilante, ra do
Crespo n. 7.
Sapatiuhos e meias de seda.
Riquissimos sapalinhos de seda e de merino en-
lejiados, assim como meiasziuhas de seda, gorra-
zinbas e touquinhas para as crianrinhas se bapti-
sarem : s no Vigilante, ra do Crespo n. 7.
Golinltas.
Riquissimas goiinhas e manguitos, o melhor gos-
to possivel, a 25, 25500 e 35: s no Vigilante,
ra do Crespo n. 7.
Enfeiles para senhora.
Riquissimos enfeites com laco c sem laco e de
outros muitos gostos a 15, 15500 e 35 : s no V-
gialnte, ra do Crespo n. 7.
Trancclins.
Lindos trancclins de cabello para relogio ou lu-
netas, pelo baratissimo preco de 15300, ditos de
retroz a 200 rs.
BaMinhoa entreroeios.
Riquissimos babadinhos ntremelos com lindos
deseulios tapados e transparentes, pelo baratissimo
preco de 15200, 15500, 25 c 35 : s no Vigilante,
ra do Crespo n. 7.
fcscari'ilhas.
Grande sortimento de cascarrilhas de diversas
larguras, assim como galaozinho e trancinhas pro-
prias paia enfeiles : s no Vigilante, ra do Cres-
po n. 7.
Fitas.
Grande sortimento de filas de diversas larguras
e qualidade, por precos que admiram aos compra-
dores, havendo filas largas proprias para sinteiros
que se pode vender a 300 rs. a vara, e peca de 3
varas a 25 : s no Vigilante, ra do Crespo n. 7.
Fitas de la.
Fitas de laa de todas as qualidades, proprias para
debrum de vestido a 700 rs. a peca : s no Vigi-
lante, ra do Crespo n. 7.
Ricos espeluos,
Riquissimos espelhos com moldura dourada e
sem ella de 85, 10,12 e 145, assim como com co-
lumnas de differentes tamanhos a 25, 3, 4, 5 e 65:
s no Vigilante,rua do Crespo n._7.
i-linios jarros
c flgnras.
Riquissimos jarros e figuras de porcelana fina .. ... 1(j0 ,.s a
para enfeite de sala, sendo o melhor gosto que aqu, MrinhJ U6 ramio a lut ..
tem apparecido : s no Vigilante. Figos em caixinhas e em lat
1ara pos de arroz. enfeitadas a 800 c 1,000 ca
dem uxim a 2,6oo e 2.800 a libra.
dem hysson a 2.000,2,4oo e 2,8oo. a libra.
dem do Rio a l.Goo rs. a libra.
dem prelo a l.ooo e 2,ooo rs. a libra.
Charutos dos melhores fabricantes da Babia
e Rio de Janeiro a 800 rs. e I,uno, 2.000,
2,4oo, 3,ooo, 3,5oo, 4,5oo e 0,000 rs. o
cento.
Chocolate dos melhores fabricantes de Taris,
Allemanha, llamburgo e Lisboa
Copos lapidados para vinho a 2,8oo a duzia.
dem idem para agua a 0,000, 5,1'ooe 6,000
1?. a duzia
Ceneja das melhores marcas a i.ooo, 0,000
6,000 rs. a duzia.
Cravo canella e cominhos.
Ceblas em mullios resteas c soltas.
Conservas inglezas a Soo, Ooo e 1.000 rs. o
frasco.
Dillas francezas a Soo e 64o rs. o frasco.
Cognac inglez e francez a 1,000 rs. a garrafa.
Caf de l.\ 2.a e 3 qualklade a 8000 9,ooo
e 9,5oo rs.
Cevadiuha de Franca a 24o rs. a libra.
Champagne de muito boa qualidade a 12,ooo
e 2o,ooo rs. a duzia.
Doces da casca da guiaba em latas preparadas
com muito aceto, propria para memoziar
algum amigo na Europa, por ser naliera-
vel por mais de um anno, a 3,ooo rs. a lata
com 7 libras.
Dittos em caixes a 56o, 64o. 800 e 1,000
rs. o caixao.
Ervilhas portuguezas em latas com 1 '/* fi-
bras por 7oo rs.
dem francezas em latas a 5oo rs.
dem seccas a 2oo rs. a libra.
Espermacete americano primeira qualidade a
1.2oo rs. a libra,
dem francez a 060 rs. a libra, e em caixas
a 52o rs.
Farinha dararuta verdadeira a 18o rs. a libra.
Farinba de trigo a 12o, 14o e 10o rs a libra.
libra,
das lindanmente
ida tna.
para cigarros a
frasco.
dem monos sup
frasco.
Nozes a 24o rs, a libra.
Prezunto porlupnez O'io rs. a libra e inleiro por
,1
000 rs.
1 liambre ;i 6io rs. a libra,
dem ing'i
nao agradando mesmo depoisde preparado,
peder ser devolvido, que so trocar por
oul.10 ou ser restituido sen importe.
Passas novas a loo rs. a libra.
Polvo a 16o rs. a libra.
Painco a I0o rs. a libra.
Pomada a i' Pimcnta do reino a 36o rs. a libra.
Peras seccas a64u rs. a libra.
Peixe em latas a l.o.....s. a lata.
Papel almassoe de peso, de diversas : >
lidadcs e precos deferentes.
Palitos do gaz a 2,2oo a groza.
dem para dentes a 80, 16o e 24o rs. o ma-
co com \inte macinhos.
Gueijos flamengos a 2,6oo, do ultimo vapor.
dem pratoa 64o rs. a libra.
dem londrino a 800 rs. a libra.
Rap Mearon a l.ooo rs. a libra.
Sevaflmhn a 24o rs. a libra. ( nova 1.
Sag a 28o rs. a libra.
Sardiuhas de Nantes a 61o, ooc'Kio rs. a
lata.
Sab5o massa a 12o, 19o, Soo e 24o rs. a d-
bra.
e em caixoes por muilo monos.
Sai refinada a Ooo rs. o pote de vidro.
Toucinho de Lisboa, de Sanios c americana
a 10o. 24o c 32n rs. a libra, e em ai roba
a 5,ooo, 7,ooo e 9,uoo rs.
Tijollo para limpar lacas a lOors.cada ui.i.
Vinho do Porto em caadas a 3,5oo, 4.000 e
5,ooo rs. e em ancoras com 7o garrafas >< r
3o,ooo rs.
dem de Lisboa sem confeiecao, (deencoiuen-
da) por 00,000 rs. o barril com 17 cana-
das.
dem de Lisboa mais baixo a 4o,ooo rs.
dem em pipas a 3,ooo, 3,5oo e 4,ooo rs. a
caada.
wVm em barril Riquissinios vasos com toera para pos de ar-, Fumo americano era
ro, cousa de muito gosto a 15300 e 25, assim co-! j g00 rs
SKPXSrS&H n""' ca"a : M m paco.es i |oo ,-s.
Perfiiniarlas. Mein era pasta a l,2oo rs. a libia.
Grande sortimento de extractos e banhas, poma- Genebra de laranja a 1,00o rs. 0 frasco.
das, assim como os lindos rophs eu vasos com dis-; dem ingleza marca Gato a 1,00o rs. a gnala,
tinctivos e olferecimentos s sinhaimhas, dos "?e- Ucmde Hollanda a 64o e l.Ooors. o Irasco
hores e mais afemadus autores de Paris' e Ingla- i
pequeo o, grande.
trra, assim como os grandes copos de banha japo-1 n '"".tuu, r n frasco c O.ooo
neza a 25 e a 15 ; assim como outros ohjectos que dem de llamburgo, a 060 rs. o ll ascu. u,

AGENCIA
PMDICiO DE 10W-M00B.
Ra da Seaulla nova n. 42.
Neste estabelechnento contina a hayer
um completo sortimento de moendas e meiat
moendas para engenho, machinas de vapor
e tachas de ferro batido e coado, de todos 01
tamanhos para ditos.
Empreza da illuminaco
Arados americanos e machinas par
lavar roupa: em casa de S. P. Johnston 4 C.
ra da Senzalla Nova n. 42.
gaz.
Todas as vendas de apparelhos e reclamacoes Cal em pedra de Lisboa
(por escripto dando o nome, morada, dala, etc.), Vinho puro em ancore!
devem ser feitas no armazem da ra do Imperador
n. 31. Os machinistas mandados para atlender a
estas, apresentarao um vro que os reclamantes
devero assignar logo depois de prorapto o scrv'C
reclamado ; isto para que a empreza fique fente
de haverem os mesmos senhores sido devidamen
te attendidos.
nao possivel por boje annunciar, e vista dos! rs. a !'ras(|oeira.
freguezesse tara todo negocio : na loja do Gallo (iaXa em latas a l,2oo rs. a
Vigilante, ra do Crespo n. 7.__________ Limunadas de diversas finetas a l.ooo rs. a
vender garrafa,
em seu escriplorio, ra da Cdeia n. 33, os
les gneros'.
Cera em velas.
duzia.
Euzebio Raphael Rahello tem para vem. Ka..-.o. ,,.,,,.. j ,Kin Hoo
-segum- Licores, raglezese ltancezes a i.ikk), i.ouu
e 2,000 rs. garrafas grandes e pequeas
ralas por 00,000 rs.
dem idem de Bordeaux com 70 garrafas por
a caixa com 12
3o.ooo
dem em caixas por 8,000 rs.
garrafas da melhor qualidade que vem ao
nosso mercado. ..... ,rt
Vinho branco jiara missa de Lisboa e Porto
em pipa, barril e ancoras a 4,000 e 0.000
rs. a caada.
Vinagre de Lisboa, Porto, tinto e branco a
l,6ooe 2,000 rs. a caada
dem em ancoras por 16,noo rs.
Velas estearliias a 56o rs. o maco, c em cai-
xas a 52o rs.
Vassouras americanas a 64o rs. uma.
Trina, volantes c aloes.
volantes o gales de todas
ae
Ferros para onrlves.
Na ra larga do Rosario n. 2i, loja de ounves,
Tendera se lodos os Ierres e utenciko de ounves.
VenJe-se trina, ..-...----B----
larguras por precos muilo barato: so no vigilants
ra do Crespo n. 7. _____
Uuit da Senzalla Nova n. 4.2.
Neste esiabelecimento vendem-se: tachas de
Achacados.
Quem os possuir e os quizer curar perfeitamen-
te recorra ao afamadissimo oleo de Merchant, que
' se vende no armazem da bola amarella, oitao da
secretaria da polica. ______
Sal do Assu'
ferro coado libra a 110 rs., idem de Lo* vende Antonio Luiz de Oliveira Azevedo 4
ti^. i;k o ion pc no seu escriotorio ra da Cruz n I.
C,
Grande pechincha.
Vende-se a 85 a peca de panno de linho puro e
limpo com 2o varas cada uma : na ra da Impera-
triz n. 20. ^_^______
Moor libra a 120 rs.
Vende-se um sitio na praia do Rio Doce, dis-
tante da eidade de Ollnda uma legoa, com 600 pes
de eoqueiros que dao fructo, com boa casa de vi-
venda de pedra e cal, chaos proprios, cora banho
no fundo : qnem pretender, dinja-se a mesma ei-
dade, ra do Carmo, casa do conego Soma Comes,
que achara com quem tratar.




Diarlo r remn^neo Terca felra 1 de Jiilho r ul
jli-go da
.Santa Cruz
numero
12 e 84.
Esquina d
ra do
Sebo n. 12
e84.
HA1VTE AURO
as
ALBORA IMlLilAMK
-
GRANDES ARMAZENS DE MOLHADOS.
**J*PXh*Miaiteaoreapeitavelpublico desUeidade e de interior que nos
seos importantes estabelaoiraentes vender sempre geneeos novos e de priroeira quali-
aade e vender a todos pelo mesmo prego.
____9,leto80raaanto de todos os gneros finos o grossos qne costnmam ter outros ,
esubeiecimentos desla ordera se encontrarao sempre nos armazens da Brilhanle Aurora'
e Aurora Brilhanle e sempre em grande escala a Tontade dos Srs. compradores
O propnelario dos armaiens Drilhante Aurora e Aurora Brilhanle pede a lodosos
senhores senhoras que quando tiverem de mandar saas relacdes a estes eMabelecimen-
tos por seus criados seja em carta fechada ou com grande recommcudacao a estes arma-
zeas, certos de que seno So bem servidos como se viessem pessoalmente
GRANDE
57 RA DO IMPERADOR 57
DE i
Patib Ferrara da Silva & Companhia
^ *^rae,hados effl gro*so e^a retTh0-nico armazera que *

nem-se todos.
K o Ultima
K AlHaaea
Villanal
5 Alllaaca
Fiqnem todos sabedores desta verdade,
Venhain todos ra do Imperador n. S7.
Venham ver os genere* que temos expostos a venda.
NEM COROAS NEM MITRAS
0
GRANDE

o serdadevo homem do progressso.
o verdadeiro e priHcipal armazem de molliados.
o armafem que vende mais barato.
o armazem que vende os melhores gneros.
o armazem onde preside o mellior aceto.






PARA AS
DE
FESTAS


A Brilhanle Aurora e Aurora Brilhanle troca-qualquer um genero me por acaso
nao aeradeerecebe as libras esterlinas a 9,seiido por compra: a tabella do aeos eneros
sera mudada todas as semanas. 8
Amendoas concitadas parasortes a libra 1,3. Vinho musaatel duzia lu e garrafa l&
Manteiga ingleza flor a 800, e 960 rs. Dito branoo proprio de Lisboa caada 45800
Dita mais abante a 640 e 720 rs. e garrafa 610 rs.
Dita franceza nova libra 640 e e u barril a Vinho branco de muito boa qualidade etna-
600 rs da i 3 garrafa 480 rs.
Chocolate sante multo novo al.5200 a libra. Dito Xerez fino a caada 7#5O0 e garrafa a
redondo) a' *J;9U"
Avelas a 2oo rs. a libra.
Ameixas francezas em caixinhas com liadas
estampas a l,3oo, l,4oo e 4,6oo re. cada
urna.
dem em frasco de vidro com rolha do mes-
mo ou de motal, a i.,2oo e i,too rs. cada
um.
dem em frasco grandes a ,5oo rs. eada
um.
de I /i e 3 libras a Uoo e
ha
Cha perola o melhor que
libra V5200.
Dito dito mais abaixo a 2,5500 e 2800.
Dito uxim inuito lino a 23800 e o>.
Dito hysson superior a 2,5600 e 23800.
Dito mais abaixo a 23 e 25300.
Dito preto muito tino a 23500.
Dito em niassos a 23.
Diio do Rio em latas de 4, 2 e 1 libra a
13500.
Caf de moca superior arroba 105500 e li-
bra 400 rs.
Dito do Hio c do Cear arroba 95500 e libra
2u rs.
Dito mais abaixo arroba 83300 e libra 280.
Barricas com bolachina ingleza ingleza nova
a 35-
Latas com bolachinha de soda de 5 libra*
a 23500.
15^00.
j Dito Madeira seca caada 105 e garrafa 25
i Dito envernas de urna duzia do Porto dos
i melhores autores a 125, 145 e 163.
. brralas com licor fino francez e portuguez
a i&.
Ditas com vinho de caj muito claro a 15
Ditas com mel de abelha puro a 15.
Frascos com genebra de Hollanda de 2 car-
rafas a 13.
Dito de urna garrafa a 560 rs.
Dito de laranja verdadeira a 13200
Duzia de grasa latas grandes 15.
Caixas com 25 massos de velas de aperan- a
cete a 560 rs. a libra.
Ditas maiores a 600, 640 e 720 rs. a libra.
Caixas com urna arroba de velas do Araca-
ty 105500 e libra 400 rs.
Ditas de romposicao arroba 103 e libra 360
rs a fibra e
a garrafa, e
.tas com ditas sortijas de 2 libras a 13400. Saceos grandes com farioha de Goianna mui-
to boa a 55500.
Frascos com ameixas francezas s o frasco
val o dinheiro a 23800 e 35.
Wg Latas com ditas a 13400, 25200 c 45.
Ditas com figos de comadre a 15500.
Caixiuhas hermticamente lacradas eproarias
para mimo a 5 c 25800.
Dito deporto Aleyre melhor que de Muri-
beca a 65.
Ditos com ilbo novo com 24cuias
Dito com farello de Lisboa 120
55500.
. dem em latas c
J 2,000 rs.
, Arroz da India e Maranhao o melhor que se
pode desejar a loo e 12o
2,8oo a 3,4oo rs. a arroba.
Azeite doce de Lisboa a 600 rs.
4,8oo rs. a cariada.
dem francez clarificado em garrafas bran-
cas a 9oo rs. cada urna, e 10,000 rs. a
caixa com I duzia.
Alfazema muito nova e limpa a 32o rs. a li-
bra.
Alpista a 160 rs. a libra e 4,600 rs. a ar-
roba
Bolachinhas de Lisboa da fabrica do Beato
Antonio das seguintes qualidades: agua e
sal doces, e imperiaes em latas de 6 libras
a 45OOO
libras a
Pote:
libra 480 rs.
Frascos com conservas de pepino?, mexides
e azeitonas verde a 13.
Hita dita franceza a 800 rs.
r\f) Gigos com Irinta e tantas libias
do vapor a :i*JS0 c 353 1
massi-
Caixinhas com ditas a 13, 23300 e 55 de Dito com arroz de casca a 55500
arroba. Duzia de carrafas de serveja branca e prela
Presunto de Lamego muito novo a libra 3 0 35800 e em barricas a 53500
rs. mteiro e a realho 600 rs. Arroz do Maranhao em sacecs arroba 23600
Chouncas e paios novos a libra 800 r?. e libra 100 rs.
Ulascomchouricaselmguicas novas vin- Dito da India c Java arroba .15 e libra 120
das nesle vapor eom 9 libras por 6^500. Aramia verdadeira arroba 83 e libra 32
Ditos1 com peixe ensopado de mailas quali- rs., malarana.
dades a 15- Gomma do Araraty para engorara arroba
Ditas rom orvilhas francezas e portuguezas 53 e libra 160 rs.
i\Lf!LJLsi- 1 f iTapiocaonfarinhadoMaranhonova libra
Ditas com f.-ija.i verde francez a 800 rs. 160 rs,
D'SSicom massa '''' ,male nov" libra ; Ervilhas seccas muito novas libra <*00 rs
, .oO r- Sag p. sevadinha a 240 rs.
Ditas com ostras a 720 r?. j Sevada arroba 332:0 o libra 10 rs
uilas com marmclada dos melhores autores Grasado lioio 97 a 28o rs
de Lisboa a libra 640 rs. Sabio massa a 200, 240 e 280 rs a libra
1 franceza preparada a Dito hespanhol verdadeiro a 400 rs. a libra.
Balaios do Porto diversos lmannos de 320
a 23. r;
Capachos para portas de varias cores a 600
700 e 800 rs. -J
Grao de bico arroba 45300 e libra 160 rs i
. Painyo arroba 33500 o libra 200 rs. RS
Milho alpista arroba 45800 1- libra 160rs. n
Azeite doce de Lisboa garrafa a 640 rs.
Vinagre de Lisboa caada 15300 e garrafa
200, 240 e 320 rs. *
Massos de palitos de denles com 20
nbosa 160 rs.
Tijolos de limpar facas a 160 e 120 rs.
Caixascom 40 ranas de traques a 95500 e
a carta 280 rs.
Resmas de papel almajo paulado a 5-5.
Dilogrevc liso o mellior que ha a 4J500.
Dito de peso e paulado a 25500 e 25800.
Garrafoes com 25 garrafas de verdadeira
genebra de Hollanda por 85300.
Azeite de coco garrafa 560 rs. e carrapato
_ 360 e caada 23360.
Caixoes corn doce de goiaba a 640.800 e 15,
Toucinho de Lisboa arroba 8*500 e libra
320 rs.
gaz a Dito de Santos arroba 75 e libra 280 rs.
Molhos com grandes ceblas a 15600.
a 3, e 45 bar- Cento de dila solta a 15300.
Mauncos de albos a 240, 320 e 400 rs.
muito seguras Esleirs de vanas qualidades.
tts ras- -;aySittBsu.,.
^ fa2 I,nh,0.50r,leanx br:inro p ,inI CPS lapidados para agua c vinho a 35500
S. Juben S Esl.fe e outros a 75500 e 85. 55800, 65 e 75. '
Vinho do l'urto lino em barris de 5'' que ra- Ditos lisos para varios precos
D'idS!'Sm1'S,"Si; 3SS0Oe Eslrelu|,a e p^vi'de lhra 560,...
S. J0*0 E S. PEDRO.
Ameudoas confeitedas de bonitas cor .I8em de Hollanda em garrafoes com *4 ear-
800 rs. a libra. rafas a 7,2oo rs. com o garrafao.
Mem de casca muito nova a 3oo rs. a libra. Lentilhas excellente legmc para sooa e gui-
pados a 2oo rs. a fibra.
Licores francezes de todas as qualidades a
800 e l.ooo rs. as garrafas grandes.
Manteiga ingleza perfeitamente flor a 800
e Q60 rs. a libra.
dem franceza nova j deste anno a 600 rs.
a libra, e 58o rs- em barris inteiros.
Marmelada especial dos memores fabrican-
tes de Lisboa a 600 e G4o rs. a libra, ha
latas de dilfereutes tamanbos.
Massa de tomate em latas de 1
rs. cada urna.
dem para soda estrellinha, pevide e rodinha
em caixinhas sorlidasa 3,ooo 3, Soo rs. cada
urna e 5oors. a libra.
dem macarrao, talharim e aletria a 4oo rs. a
libra.
Mostarda franceza preparada em frasco a 4oo
rs. cada um
Molho inglez em garrafinhas com rol has de
vidro a 64o rs. cada urna.
Marrasquinho verdadeiro de Zara a i,000 rs.
agarrafa, 10,000 rs. a caixa com l du-
zia.
Nozes muito novas a IGo rs a libra.
Prezunto de fiambre superior a Goo e 8oo"
rs.
dem do Porto para panelia a Soo rs. a libra.
Passas novas a 48o rs. 1 libra.
Peixe em latas de differentes qualidades co-
mo, savel, corvina, govas, pescadinha e
outros a 1,000 rs. a latas.
Palitos para dentes a i4o e a IGo rs. o mas-
so dos molhores.
Painco o mais novo e limpo a IGo rs, a li-!
bra, e a 4,000 rs. a arroba.
Palitos do gaz a 2,loo rs. a grosa, e2oo rs.
a duzia, e 20 rs. acaixinha.
Queijos flamengos chegados neste ultimo
vapor, a 3,ooo
,


RA DO IlIffPKRADOR \. 40
Junte ao fbrado em qi mar Sr. sbtne
Para a festa de Santo Antonio, S. Joao e S. Pedro.
Dnarte Almelda C, reeeberan de sa pronrla fnconmeu-
a o mais lido e variado sortlmento de motilados,
da presente estaeSo.
proprlos
brancas

Manteiga ingleza j
da safra nova vinda ncsle vapor de 28 de'para sepa a melhor que se pode deseiar
Haotelga fraaieeza libra e 4J500 a caa.
Yinho

da safra nova
a 500 rs.
a 560 rs. alibra, e em barril
Amendoas
lindissimas ce
Ameixas
confeitadas de lindissimas cores a 800 rs.
libra.
em frascos de vidro com 3 libras liquido a
2#400, muito propios para mimos.
Cartoes
com bolos francezes a 500 rs. cada um.
Latas
libra a 56o com bolachinbas de soda de todas
lidades a 1*300.
as qua-
de btala
V V-- 'J
Ditos d prato cnplicdo a 1-j.
W,^ Dilo SDSS0 a 800 rs.
(3/) Dito de manteiga do Serid a 800 rs.
CflD Caixas com.passas novas d* 1 arroba 75
mua 35300 c quarto 25 e libra 480 e
610 rs.
s, ^^enJ^as com casca a libra 240 rs. e arro-
C7M ba c'^-
q/> ozes libra ICO e arroba 53.
Sl) Caixas e meias ditas com charutos finos da
;V|) Mihia dos melhores labricantes do Jos
-y Furtado de Sima?. Reis o outros, sendo
Suspiros, Parisienses suspiros, Delicias,
Normas Jo Mavana, Exposico, Almiran-
tes. Barateiros, varetas, Guanabaras, Re-
gala imperial, Acadmicos de Olinda, Se-
nadores e Apraziveis de 13500 a 5 a cai-
xa de 50 a 100 charutos.
Grozas de caixinhas de palitos do
23200 e 200 rs. a duzia.
Barris eom azeitonas novas
ris grandes.
Vassouras do l'orto piassava
a 400 rs.
garrafa

r OSO. '9**t
m&^
POR laD8 DE 20 A 30 POR CENTO
NsIfC
NSEftVATI
23largo do Terco-23.
Joaquim Simao dos Santos, dono deste armazem de molhados, tem feito urna grande vantaeem
a guem seu armazem tem frecuentado, lupudou todos os seas gneros mais antieos eme tinha nll 2
neste armazem como fora, e rendo feito urna grande reforma neste estabelecimento tanto em tam-mhn
como em generas que mandou vir por sua propria encommenda a maior parte, que os pode vender or
menos de que qualquer annunciante, para isso se responsabilisa pela superior qualidade.
Atten^ao.
Batatas as mais novas a 15400 a arroba e 50 rs. a 1 Queijos do vapora 25800.
_ lll,.ra: .. Vinho de Figueira, marca JAA, a 500 rs. a ear-
Toucinho de Lisboa novo a 280 rs. a libra e 85100 rafa. g
r,VE?S; Dilo de Lisboa a 400 rs.
inn i-k PnnleJ"e segunda sorte a 280 e Dito de outros paizes a 360 rs.
00 rs. a libra e 85500 a arroba iv. .., v
Arroz pilado a 80 e 100 rs. a libra e 25500 e 25300 D, BSgS "' aga C em anada
Genebra de Hollanda em frasqueiras a 65000 e 500
rs. o frasco.
a arroba.
Sardinha de Nanles novas a 320 rs. cada uoia.
Sabio massa superior a 180 e 220 rs. a libra
Passas as mais novas deste genero a 400'rs. a libra em em l'ol,jas de conla a r?-
Ameixas franceza* com 1 e meia libras a 15. 'Aleite locede Lisboa fino a 600 rs. a garrafa.
Bolacbinhas inglezas novas a 240 rs. a libra. | Dito de carrapato a 320 rs. a garrafa
cSwKnariorilJ,it"5,2a franfeza a 3G0 rs- ,,ibM>e"
Phosphoros do g*z groza 2500. ,>., -__ _J.
Velas de carnauba a 115 a arroba e 360 a libra. sa de ,omale em la,as de "bra a 60 rs- "da
a 3,000 rs. e de 3 V* libras a I .Soo rs.
e em libra a 64o rs., estas bolachinhas
torna-se muiio recommendavel com espe-
cialidade para os doentes.
Biscoitos e 'Bolachinbas de soda em latas de
todas as qualidades e marcas que se pro-
curar a 1,35o rs. a lata.
Bolos francezes em carles e de diversas
qualidades a 64o rs. cada em.
Bamba de porco verdadeira refinada a 4oo
rs. a libra e em barril a 38o rs.
Batatas novas a 16o rs. a libra.
Bolachinhas inglezas ltimamente desembar-
cadas a 24o rs. a libra e 2,ooo rs. a bar-
rica .
Champagne das marcas mais superiores que
at hoje tem vindo ao nosso mercado a
i8,ooo rs. o gigo e l.ooo rs. a garrafa
inteira, e 800 rs. as meias.
Cha uxim o melhor que se pode desejar, e
que otitro qualquer rio vende por menos
de 3,ooo a 2,7oo rs. a libra.
dem perola de esp cial qualidade a 2,6oo e
2,8oo rs. a libra, garante-se a qualidade
deste cha.
Mein hvsson o melhor que possivel encon-
trar-so a 2,4oo e ,6oo rs. a libra.
dem do Rigrem latas de 2, 4, 6 e8 libras
a l.aoo'l/oors. a libra.
dem prelo muilo fino a I,6oo rs. a libra.
Chocolate das melhores qualidades, francez,
hespanhol c suisso a 1,000, I,2oo e I,loo
rs. a libra.
Charutos do acreditado fabricante Jos Fur-
tado de Simas em % caixas das seguin-
tes marcas: Parizienses, Suspiros, Dili-
cias, Napoleoes e Guanabaras a 2,3oo rs.,
e em caixas inteiras Trovadores a 8,000
rs. cada urna.
dem do outros muitos fabricantes c de dif-
ferentes marcas para 1,80o rs. as meias
caixas, de suspiros a 1,6oo, 2,ooo e 3,000
rs. as caixas inteiras.
Conservas inglezas a 800 rs. o frasco,
dem franceza a Soo rs.
Cognac ingle/, das melhores marcas a 1,000
rs. a garrafa e 10,000 rs. a duzia.
dem francez superior qualidade a 800 rs.
a garrafa e 9,ooo rs. a duzia.
ComiNho e erva-doce a 4oo rs. a libra.
Cravo da India a 600 rs. a libra.
Canella a I,ooo rs. a libra.
Copos linos para agua a 5,000 rs. a duzia, o
Soo rs. cada um.
Caf do Rio superior a 280 e 320 rs. a libra,
e 8,800 e 9,Soo a arroba.
Doce fino de goiaba a 600 rs. o caixo.
Ervilhas portuguezas ltimamente chegadas
a 7oo rs. a lata,
dem ceceas a 16o rs. a libra,
dem j descascadas a 2oo rs. a libra.
Farinha de araruta verdadeira a 320 rs. a
libra.
Figos em caixinhas muito bem
1,000 rs. cada urna,
dem em I?tas ermiticamente
I.Soo.e 2,5oo rs. cada urna,
dem em caixas de '/i arroba
cada urna, e 2oo rs. a libra.
Graixa muito nova a loo rs. a lata e l,ooo
rs. a duzia.
Genebra de Hollanda em frasqueiras com 12
frascos por 6,000 rs. e 560 rs. o frasco
dem de laranja a i ,00o rs. os frascos gran-
des -
dem prato muito fresco a 800 e 9oo rs. a
libra.
dem suisso a melhor qualidade que at
Chocolates
de todas as qualidades a 10000 a libra.
Presuntos inglezes
dos melhores fabricantes a 800 rs., tambera
temos velhos para 500 rs.
Queijos flamengos
chegados neste ultimo vapor a 26oo.
Ilcitos
chegados no ultimo vapor a 2600 cada um.
Queijo
londrino o mais fresco qu
e de e-xcellnte maree
sendo inteiro e a 900 rs, a retalho.
Conservas inglezas
as mais novas que se pode esperar a 700 rs.
o frasco.
Figos
1 em libras e caixinhas ricamente douradas,
proprias para mimos a 900 e 10200.
Cha uxim
o melhor que se pode desejar, que outro;
qualquer nao pode vender por menos de:
3 a 20600.
dem perola
especial qualidade a 2.->700 rs. a libra.

ros em
je tem viudo ao nosso mercado a 800 rs.
a libra,
dem londrino a 9oo rs.
Sal refinado em potes de vidro a 000 rs,
cada um.
Cerveja das melhores marcas a 6,000 rs.
duzia, eSOo rs, agarrafa.
Sardinha de Lisboa o Nanles em quartos c
meias latas a 38u e 38o rs. cada urna.
Sag muito novo e
a
aira^a 24o rs. a libra, lapidados para a
Sevadinha de Franca 18o rs. a libra.
Sevada a loo rs. a libra, o 2,800 rs. a
roba.
ir-
a de marcas
a garrafa, e
a gar-
Idem do Porto Lisboa e Figue
menos condecidas a 4oo rs.
2,8oo rs. a caada.
dem Colares especial vinho a 600 rs.
rafa.
IdemLavradio muito fresco nao levando com-
composicao a 56o rs. a garrafa, e 4,000
rs a caada.
dem branco de uva pura a 56o rs. a garra-
fa, e 4,5oo rs. a caada.
dem mais baixo a 4oo rs. a garrafa, a 3,ooo
rs. a caada.
dem Bordeara em caixas de 12 garrafas das
marcas mais acreditadas a 6,Soo e ",00o
rs. a caixa.
dem muito especial que raras vezes vem ao
nosso mercado a 1.2oo rs a garrafa, ga-
rante-se que por este mesmo preeo da
prejuizo e s se encentra n'este arma-
zem.
dem do Porto em caixascom 12 garrafas
das seguintes marcas Lagrimas do Dou-
ro, Duque do Porto, Genuino, Ve I no Par-
ticular, Malvasio fino, D. Pedro V, .
Luizl, Nctar e outros. a 9,ooo e 10,000
rs. a caixae 9oo c l,ooo rs. a garrafa.
dem Muscatel superior a 1,00o rs. a garra-
fa, e 1o,ooo a caixa com 1 duzia.
Vinagre puro de Lisboa a 2oo a garrafa e
2,4oo rs. a caada.
dem em garrafoes com 5 garrafas a 1.000
rs. com o garrafao.
Vassouras do Porto de arijos de ferro a 32o
rs. cada urna.
dem de escova para esfregar casa a 36o rs.
cada urna.
, Ih000!1"8, a k'" COm.12 frascs. Velas de espermacete superiores a 56o rs.
dem de Hollanda em botijas a 4oo rs. cada j a libra, c 52o em caixa.
"' il-. m dem de carnauba refinada e de composicao
em garratoes de 16 garrafas a 4,800 a 36o rs. a libra, e de 10,000 a 11 fooo rs.
rs. com o garrafao. a arroba.
Traques de l.1 qualidade a 9,5oo rs. a cai- abraco, greve, peso e de outras murtas qua-
xa, e 24o rs. a carta. lidades de 2,2oo, a 4,5oo a resma do me-!
Toucinho novo de Liiba a 2io c 32o rs. a 'bor.
,l,Ia Iapel de botica
Tijolo |iara [impar facas a 15o rs. cada um. 'de excellente qualidade a 2-5200 a resma
Vinho em pipa Porto, Lisboa c Figueira das: P PPI '
Sra SS.' 3,8 rSl a Canada' eMnl e l*P embrulhode
Figueira J A A e outras muitas mareas acre-
ditad a SOO rs. a garrafa.
dem de Lisboa
e de outras marcas a 400 rs. a rraia, e
2800 a canada.
deaa 4o Porto
generosos engarrafado des melhores fabri-
cantes da cidade do Porto a 1,5 e 1200
a garrafa e de 104 a 12 a caixa, as mar-
cas sao as seguintes: Chamisse 4FHh,
F. M., Nctar ou vinho dos Deuzes,
lagrimas do Douto e outros muito.
Latas
com 10 libras de banha a 45000.
Bolachinha ingleza
a li$800 a barrica damesma que
vendem a 2000 e 2A400.
Nozes.
as mais novas do mercado a Wt* JU bra.
Cervejas
: dos melhores fabricantesje de todas as mai
cas de 40500 a 6#5O0 a duzia.
C2ARUTOS
meias caixinhas a 1^500.
Arroz
:do Maranhao a 100 rs. a libra, e da India
a 80 rs. a libra, e 2;5500 a 3;>000 a ar-
roba desses que vendem por 30400.
CAF
de 1.a e 2.* sorle do Rio de Janeiro a 8S#
e 89800 a arroba, e 280 a 300 rs. a libr
Ciarrafoes
com 4 */j garrafas com vinagre a IjjQOOtm
o garrafao.
. GENEBRA DE URANIA
verdadeira a 10000 o frasco, e de U&OOO
a caixa.
DEM
em frasqueiras de Hollanda a 50800 com
12 frascos.
GENEBRA
de Hollanda verdadeira em frasqueira a Goo
rs. cada urna.
PALITOS
os verdadeiros palitos do gaz a 2,2oo a groza
e 2o rs. cada caixinha.
o muito afamado cognac Pal Brandy a 1,80o \ LICORES
rs. a garrafa e de outras muitas qualida-' finos de todas as qualidades, a lo.ooo a caixa
des a 1,000 e 800 rs. a garrafa. com urna duzia e a i,000 a carrafa
i,5oo e 5,000 rs. a "nneaoa
t dos melhores fabncaptes de Lisboa, como se-
jam Abren e outros muitos a 600 rs. a
libra.

Mi'111 hvsson
ho- o mais aromtico que'tem vindo ao nosso
mercado a 20600.
Massas amarellas
para sopa, macarrao, talharim e aletria
480rs. alibra.
COCVAC
111a a
duzia, e a 440 e Soo rs. cada um.
PAPEL
Prezunto
o verdadeiro prezunto de Lamego a 5o rs
a libra.
rs. a resma.
L4ooa2,2oo
Corinthias
ARROZ
Maranhao, Java e India, a loo rs. a libra e
de 3,ooo, a 3,2oo rs. a arroba.
VELAS
de espermacete de diversas marcas a 06o rs.
a libra e em caixa ter abalimento.
passas corinthias muito novas proprias para : VELAS
podim a 800 rs. a libra. de carnauba em caixas de arroba a 9,3oo e
V,1TOri ca,xa e 3*0 rs. a libra.
r 1C Btalas oras
americano em chapa a! em caixas de 2 arrobas a 30 a caixa e 60 rs
a libra.
V V
enfeitadas a
lacradas a
a 2,5oo rs.
l,4oo rs. alibra
Vinagre
PRR em aneoretas de 9 caadas a IS.ooo rs.
cada urna. ,
Cebollas
as mais novas do mercado a 7,ooo rs. a caixa
e l,ooo rs. 6 molho.
Alpista e Painco
o mais novo do mercado a 140 rs. a libra
e 40400 a arroba.
Passas muito novas
em quartos e inteiros a 20 o quarto e 60500
a caixa e 400 rs. a libra.
Chocolate
portuguez o mais especial que se pode de-
sejar a 800 rs. a libra e 110 rs. o pao
Frats em calda
chegadas ltimamente, pera, pecego, gima e
outros muitos a 640 rs. a lata.
Ilsrc da casca da goiaba
a 600 e 10 o caixe.
(reWflJ2?*E?f do grande armazem o Verdadeiro Principal declarara aos .seus
tS mt&2 PUbl,C m "eral' ^ Para facilitar a commodidade de todos
tipuiaram os mesmos precos nos seguintes lugares:
llnii c Commcrcio ra do QHeimado 11 7
___________ Verdadeiro Principal rna do Imperador n. 40

OVIMENTO
dem
BAIRRO DO RECIPE, RA DA CADEIA N. 50.
O mais novo e o melhor
v ^M^WAaiHOT DE MOIIIADOS
Esquina defronte da ra da Madre de Dos
GAZ GAZ GAZ
Vende-se gaz da melhor qualidade a 12)5
a lata e em lotes de 10 latas para cima se
far abatimento. no armazem da roa do Im-
perador n. 16 e roa do Trapiche Nevo n. 8.
CI1)
Alen destes gneros ha outros muitos que enfadonho
u liavcr
Kaa da Senzalla i. 42.
Vende-se, em casa de S. P. Johnston d C,
sellins e silhoes inglezes, candieiros e casti-
caes bronzeados, lonas inglezas, fio de vela,
chicotes para carros e montara, arreios para
carros de um e dous cavallos, e relogios de
onro patente inglez.
seria menrlona-lo?.
Na ra e Apollo n. .'IJ ha um grande sorti-
ment de marmore para ladrilho, sacadas, hom-
breiras -legraos de 8, 9 e 10 palmos do compri-
do e 2 ilJ de largo, folhas de marmore proprias
nm a..,.-a.. Sara ,amP,)S de ">esas e para tmulos, vasos gran-
Qaem duvidar ve- Ses para jardim, on para ornar tmulos, por pre-
' eos muito razoa\eis
Charutos de Havana
de superior qualidade vendem-se em casa
de Schafleitlin & C, ra da Cruz n. 42.
At qne chegou
um grande sortimenlo de bico e renda prela de
novo modelo chamada (guipo) o melhor que se
pode desejar oeste artigo e que se vende muito ba-
rate : na loja do gallo vigilante ra de Crespo
c
onde
mais
esla-
'abnca Concei#o da
Bahia.
Andrade A Mego, recehem constante-
mente e tem venda no seu armazem n.
34 da ma do Imperador, algodSo d*aquel-
la fabrira, proprio para saceos de assn-
car, embalar aigodao em pluma etc., etc.,
I pelo preco mais razoavel.
^K W Sa< SS5 !9\
os seus benvolos anegos e freguete" -m rnm! t ^?ime,nto J?T* a casa ""*" "dicada,
variado, eseolhido e melhor mBA!iSS TZX S?W,C? em eral.encon'r5o o'
belecimento. moinados, a par do aceio, elegancia e bom rgimen do
O annunciante, tendo feito urna comulga ,^...
correspondentes na Europa para remesas do warlSar?. 22211 2! frKrw- colado bons
tec^ao de todos os amigos do bom e baSto a SSOft StZ e***.* mfrw,'rt P-"-
merecer a contlanga com que se S de o"honrar ^ Mseven,B,!o-|n fl> Jimais W-
nenhum outro estabelecimento o erve mMh'fr presen,e aT>. ?eriflcando por si mesmo qne
delicadeza, ou legalidadede p^se Ssr 1oe "> J> commodidade de preco., agrado .
'^^^aS^SS^'SSff ^-elecimentos idnticos teem oferecW M.
I
LZNthS B4R1TAS. Vende-se

Vendem-so laacinha.s de cores flxas ede boa qua-
hdade para vestidos de senhora a pataca o covado
e outras minias fazendas que o dono esta resol vido'
a vender muito barata afim de apurar os cobres
na ruada Imperatriz n. 20, onir'ora aterro da Boa-
ViSlo.
Esleirs de Arttatv.
Vende-se na trawssa da Madre do Dos ame.
ro 10.
latas com 3 \\% caadas de alcatro de
2200: no armazem da bola amarella oito da se-
cretaria da polica.
Sapatos de borracha a 1$000
o par
No armaxem de Joaquim Francisco de Alem lar-
go da Assembla n. i.


^^^^^^W^HBH
!
Dlnrl 4c Perunhin Terca felra 1 de Julh te 194.
MERCANTIL
RIJA D t VDEIA DO KECIFE IV. 53.
NOVO E
GRANDE ASICAZBIC DE MOCEADOS
RIJA DA CADEIADO RECIPE \. 53.
Francisco Fernandes Duarte acaba de abrir na roa da Cadeia do Hecife n. 53, um grande e sor ti do aimazcm de molLados do-
nominado Uni Mercantil. Neste grande armazem encontrar sempre o respeitavel publico um ampielo soitimento dos melbore
ceneros que vem ao mercado, lauto estrangeiros, como nacionaes, os quaes serao vendidos em portCes ou a retalLo por piejos ass
gommodos.
Manteiga ingleza especialmente escolhida I Vinagre de Lisboa a 200 rs. a garrafa e Sardinhas de Nantes a 340 rs. o quarto e 561
de primeira qualidade. a 900 rs. a libra, j 1 #200 a caada.
, em barril se faz abatimento. j Azeite doce reGnado em garrafas brancas a
Manteiga franceza a mais superior do mer- j 860 rs.
cado a 6oo rs. a libra, e 580 rs. em barril \ Azeite doce de Lisboa a 640 rs. a garrafa e
ou meio.
Prez un tos inglezes para fiambre, de superior
qualidade, chegados neste ultimo vapor, a
720 rs. a libra.
Queijos flamengos chegados neste ultimo
vapor a 4(5000.
Queijo prato muilo fresco e novo a 640 rs.
a libra.
Cas tan has muito novas a 120 rs. a libra e
e 30000 a arroba.
Cha uxin o melbor que ha neste genero,
mandado vir de conta propria a 20800
rs, a libra.
Cha hyson mnito superior a 20360 rs. a li-
bra ; cha hyson proprio para negocio a
10500 rs. a libra.
Cha preto muito superior a 20 a libra.
Biscoutos inglezes em latas com differentes
qualidades, como sejam craknel, victoria,
piquelez, soda, captain, seed, bornez e
oulras mu i tas marcas a 10350.
BolachiBha de soda em latas grandes a 20.
Figos em caixinhas hermticamente lacra-
das, muito proprias para mimo a 10500.
Caixinhas de 4 e 8 libras de figos de coma-
dre a 10 e 20 cada urna.
Passas muito novas, chegadas neste ultimo
vapor a 50 rs. a libra e 30 um quarto ;
e em cana se faz abatimento.
Ameixas fraocezas em latas de meia a 3 li-
bras a 800 rs.
Champagne da marca mais superior que
ni vindo ao nosso mercado a 180 o gigo,
garante-se a superior qualidade.
Vinho Bordeaux das melhores qualidades
que se pode desejar de 70500 a 80000 a
caixa e 720 a 800 rs. a garrafa.
Caixas com vinho do Porto superior de 90
a 10 a duzia, e 900 a 0 a garrafa; deste
genero ha grande porco e de differentes
marcas acreditadas que j se venderam
por 148 e 150 a caixa, como sejam: Duque
do Porto, Lagrimas do Douro, D. Luiz,
Cames, Madeira secco, Carcavellos, Nc-
tar de 1833, Duque Genuino.
Vinho de pipa: Porto, Figueira e Lisboa, a
400,480 e 560 rs. a garrafa, e 30, 30200
e 30500 a caada.
Vinho branco de superior qualidade, vindo
j engarrafado a 640 rs. a garrafa e a 500
es. de barril.
t,
40800 a caada.
Geneora de Hollanda a 500 rs. o frasco e
90800 a frasqueira.
Caixinhas com ameixas francezas, ornadas
com ricas estampas na caixa exterior,
muito proprias para mimo, a 10200,10500
e20.
Frasco de vidro com tampa do mesmo, con-
tendo meia libra de ameixas francezas, a
10200.
Marmelada imperial, dos melhores conser
ve i ros de Lisboa, em latas de 1 e meia a
2 libras a 600 rs. a libra.
Fruclas em calda das melhores qualidades
que ha em Portugal em latas hermtica-
mente lacradas a 500 rs.
Peras seccas muito novas a 640 rs. a libra.
Nozes muito novas a 160 rs. a libra.
Amendoas de casca molle a 400 rs. a libra.
Avelas muito novas a 200 rs- a libra.
Amendoas confeitadas de diversas cores a
800 rs. a libra.
Bfacas e peras chegadas neste ultimo vapor,
muito per fe i tas-, so vista se faz o preco.
Conservas inglezas em frascos grandes a 750
rs. cada um.
Emilias francezas e portnguezas em latas de
4 libra a 640 rs.
Ervilbas seccas muito novas a 160 rs. a
libra.
Chocolate francez, o que ha de melhor neste
genero, a 10200 a libra.
Chocolate hespanhol a 10200 a libra.
Genebra de laranja em frascos grandes a 19.
Cerveja branca e preta das melhores marcas
que ha no mercado a 500 rs. a garrafa e
59800 a duzia.
Cognac inglez de superior qualidade a 800
e 10200 a garrafa.
Licores francezes das seguirles qualidades:
Anizete de Bordeaux, Plaisir des Dames
e de outras nimias marcas a 10 a garrafa
e 100 a caixa.
Marrasquino de Zara a 800 rs. a garrafa e
90 a duzia.
Mostarda ingleza em potes j preparada a
400 rs.
Mostarda ingleza em p, em frascos grandes,
a 10 cada um.
Sal refinado a 500 rs. o pote.
rs. meia lata.
Latas com peixe em posta : savel, corvina, i
vezogo, eberne, linguado, lagostinha, I
10300.
SalmSo em latas, preparado pela nova artt
de cozinha, a 800 rs.
Macaa de tomtes em latas de 1 libra a 60<
ris.
Chouricase paios em latas de 8 e meia libra
por 70.
Toucinho de Lisboa a 320 rs. a libra t
80600 a arroba.
Bolaxinha ingleza a 320 rs a libra e
barrica.
I Sag muiio novo a 240 rs. a libra.
" Cevadinha de Franca a 200 rs. a libra.
Farinha do Maranbao a 120 rs. a libra.
Araruta verdadeira a 320 rs. a libra.
Cevada a 120 rs. a libra e 30 a arroba.
Alpistaa 160 rs. a libra e 40800 a arroba-
Batatas muito novas em gigos com 40 libras
por 10500.
Cebollas a 10 o molbo com mais de 100 ca-
da um.
Caf lavado de primeira qualidade a 300 ra.
a libra e 90 a arroba.
Caf do Cear muito superior a 280 ra. a li-
bra e 80400 a arroba
Caf do Rio, proprie para negocio, *80.
Arroz do Maranboa 100rs. a librae208OC
a arroba.
Arroz de Java a 80 rs. a libra e 2*400
arroba.
Vellas de spermaceti a 560 rs. a libra e
540 rs. se for em caixa.
Vellas de carnauba refinada a 320 rs. o mas-
so e a 90 a arroba.
Doce de goiaba a 640 rs. o caixo.
Macarra"o, talbarim e aletria a 480 rs. a fi-
bra ; em caixa se faz abatimento.
Estrellinha, pevide e arroz demassa para sep>
a 600 rs. a libra e 30 a caixa com 6 libras.
Palitos de dente lixados com flor a 200 re
omasso, ditos lixados sem flor a 160 rs
o masso com 20 massinbos.
Gomma de engommar muito fina a 180 rs. i
libra.
Banha de porco refinada a 480 rs. a libra t
400 rs. em barril pequeo.
Charutos dos melhores fabricantes de S. F-
lix, em caixas inteiras ou em meias, de
10600, 20 e 30.
Presuntos do reino, viados de conta propri
de casa particular, a 00 rs. a libra; intei-
ro se faz abatimento.
RIVAL SEM SEGUNDO
itua do (Jueimado "> 49 e 35, loja de miudeas
de Jos de Azcvedo Maia e Silva, est conlinuando
no eu progresso de vender barafissimo :
Capachos grandes e superiores a 500 rs. cada um.
Caixas de superiores obreias de cola
40 rs.
Cordo branee
ris.
e massa a
para vestido e espartilho, vara 30
Linhas de carretel (150 jardas) de suuerior
dade a 60 rs.
quali-
(200 jardas) j muilo
de rauitas qualidades
Ossenhore que comprarem de 1000000 para cima, terSo o descont de 5 por cento, pelo prompto pagamento.

RA 1M> PJEOLHtO IX. 45.
Passando o beeco da Congregaco segunda casa.
MsJIM Mili
NOV1DADE.
de
Cartoes de linba Pedro V
conhecida a 40 rs.
Grozas de peonas de ac
superiores a oOO rs.
Caivetes de duas folhas porm linos a 500 rs.
Caixas com calungas muito bonitas para rape a
100 rs.
Franja branca e de cores para toalhas a 168.
Pares de botos para punlio muito bonito.-... 120.
Caixas com soldados de chumbo muito ornos a
120 rs.
Tinteiros de vidro com superior tinta a 160.
Ditos de barro com superior tinta a 100 rs.
Croza de botoes de louca pratiados, o raelbor. a
160 rs.
Tesouras para costura, o mais superior, a 400 rs.
Ditas para unhas muilo finas a 400 rs.
Escovas para limpar denles muito superan-., a
200 r?.
Libras de laa de todas as cores (pesada) a 75.
Caixas de phosphoros de seguranza a 160.
Ditas de papel amizade pautado e liso a 00 rs.
Ditas com 100 anvelopes muito superiores a 800
ris.
Gadernos de papel branco e de cores, pequeo, a
20 ris.
Cartas e taboadas para meninos a 80 rs.
Caixas com superiores iscas de acender charutos
; a 40 rs.
. Carreteis de linha Alexandrc (200 jardas) de cores
! aSOrs.
Raralhos para voltarete muito unos a 240.
Cartas de allinetes francezes muito linos a iC rs.
Acaba de recebe? de sua propria ericommtida um grande e variado sortimento
molhados todos primorosamente escolhidos, por isso apressa-se o proprietario em Meadas de linba frfixa para bordar a 20 rs.
offerecer 30S seos freguezes e ao publico em geral a seguinte tabella dos seas gneros e pa[ jjnj; sapalos "
resumidos precos, afianzando todo e qualquer genero vendido neste bem conbecido ar- Papis de aguiha com pequeo toque a
superiores a
mazna.
I
PARA A !*ESTA
IE
E S. PEDRO
S. JOAO
Amendoas confeitadas deoors. a libra.
Manteiga ingleza perfeitamente flor, a 800 rs,
libra,
dem franceza a 56o rs. a libra, e 5oo rs.
sendo em barril.
Cha, uxim a 2,7oo rs. a libra, e de 8 libras j
para cima a 2,6oo.
dem perola a 2,8oo rs. e de 8 libras para
cima a 2,7oo, i
dem hysson o mais superior que se pode
desejar a 2,6oo e de 8. libras para cima
a 2,5(10 rs.
dem menos superior a 2.4oo e de 8 libras
para cima a 2,3oors.
dem proprio para negocio a 2,3oo, de 8 li-
bras para cima a 2,2oo.
dem do Rio em latas de 2, 4,6 e 8 libras
cada urna a 2, 3, 3,5oo e 4,8oo rs. a lata,
dem preto o melhor que se pode desejar
neste genero a 2,8oo rs.
dem menos superior a esse que se vende
por, 2 e 2,4oo, a 4,8oo rs. a libra,
dem mais baixo bom
rs. a libra,
dem miudinho proprio para negocio a l,5oo Chourifas e paios mnito novos a 64o a libra.
rs. a libra. Caixas de traque n. 1 a 80500 cada urna.
Queijos do reino chegados neste ultimo va-! Massas para sopa macarro, talharim aletria
por a 2,6oo. a 4oo rs. a libra-.
Queijos chegados no ultimo vapor a 2,6oo rs' Cognac verdadeiro inglez a 8,5oo rs. a caixa
dem londrino o mais fresco que se pode j e 8oo rs. a garrafa.
esperar e de excellente marca a 8oo rs. a dem francez a 7,ooo rs. a duzia e 7oo rs. a
libra sendo inteiro, e a 9oo rs. a retalho. i garrafa,
dem prato es melhores e mais frescos do' charutos em grande quantidade e de todos os
mercado a 76o rs. a libra sendo inteiro. fabricantes mais a creditados a l,5oo,
Biscoitos em latas de 2 libras das seguintes, 2,ooo. 2.5oo, 3,ooo e 4,ooo rs. a caixa,
marcas : Osborne, Crakntl, Mixed, Victo-; os mas baixos sao dos que por ahi se ven
dem a 2,ooo e 2,5oo rs.
Groza de botoes de madreperola nimio finos a
560 rs.
Cartoes c caixas de colchetes francezes superiores
a 40 rs.
Ronets para meninos muito finos a 10500 e 20.
Macos de grampos superiores e limpos a 40 rs.
; Groza de phosphoros do gaz muito novos a 2200.
Licores francezes e portuguezes das seguin-, Areia preta mnito superior a too rs.
tes marcas creme de violetas, gerofles, ro-, ***f le p com espeto? a too rs.
sa, absinto vespeiro, amor perteito, amen- SKTlKffi^X
dua amarga, percicot. de Turin, Botefim,; Pentes de lago muito bonitos a 10.
morangos, limo, caf, laranja, cidra, gin- Enfeites de lago de todas as cores a 15300.
ja, canella, cravo, rlela pimenta a l.ooo' 50?*8 com "*" francezes a 20 rs.
rs. a duzia.l.ooo rs. a garrafa,garante-se^wr"'q PaPe'S '^^ *
que os melhores que temos tido no mer-'. Sabnnetes de familia a 80,160 e 320.
cado.. I Caivetes de duas folhas muilo linos a 320.
Passas muito novas em quaitOS 6 inteiros a J,>ares le sapatos de laa para meninos a 400 rs.
2.,,. ,.,. ., tj v ; .,-sapalos de tranca para seiiliora e para homerr., os
,000 rs. o quarto, a b,00 a caixa e 4oo; m^hore5 que tevralvind0i e por pr0 muit0 bar^[0.
1'8. a libra. quem quizer ver, venha ra do Qneimado os.
dem corinthias proprias para podim a 9oo M e 00. e ver tudo como bom e barato.
rs. a libra.
Maimeladas dos mais afamados fabricantes de
Lisboa a 64o rs. a libra
Ervilhas secas muito novas a 16o rs. a libra.
Grao debico muito novo a 16o rs-. a libra.
Ervilhas francezas em latas a 600 rs.
Potes com sal refinado a 48o rs.
Fumo de chapa americano a l,4oo rs. a libra
fazenda especial,
para negocio a l,5oo Presunto para fiambre inglezes a 7oo e 800
I rs. a libra.
0 O W f G m 0 0
i O p 0 QQ r P-O PJ P p es
0 0 C rte P- 3 so v:
^ te 0 ce 0 p O fi-
B 0 1 ce
p se - H & 'O
P 0 0 p O 0 < p-p O
--GC a* /a C5-P 1' P-
p CD O GG
& r-t-
rm .a CD
Pereira Rocha 4 C. acabam de abrir na ra do Queimado n. 45 um armazem de molhados denominado Clarim Comviercial,
onde o respeitavel publico encontrar sempre um completo sortimento dos melhores gneros que vem ao nosso mercado, os quaes
aerao vendidos por precos muito resumidos como o respeitavel publico ver pela'tabella abaixo mencionada ; garante-se o bom peso
e boa qualidade dos gneros comprados neste armazem.
ftrroz do Maranbao da India e Java a60, 80 Cevadinha de Franca muito superior a 220, Peras seccas muito novas a 600 rs. a libra-
. im/tfi aenn o .. tKro Painco a 200 rs. a libra.
e 100 rs. a libra e 1800 a 2,5600 e U
a arroba.
Ameixas francezas em latas e em frascos a
15200 e 15600 emraseos grandes a
26500.
dem em caixinhas elegantemente enfeitadas
com ricas estampas no interior das caixas
a 125000,15400, 15600 e 25.
Amendoas com casca muito novas a 280 rs.
Alpista a 160 rs. a libra e a 45600 a arroba. I a 560 rs. o frasco e 65200 a frasqueira.
Azeite doce francez muito fino em garrafas dem em garrames de 3 e 5 galoes a 55500
grandes a 960 rs. a garrafa. e 75500 cada um com o garrafo.
dem de Lisboa a 640 rs. a garrafa. Graixa a 100 rs. a lata e 15100 rs, a duzia.
Aramia verdadeira de matarana a 320 rs. a Licores muito finos a 700 rs. a garrafa.
rs. a libra.
Cevada a 80 rs. a libra.
Ervilhas portuguezas a 640 rs. a lata.
dem seccas muito novas a 200 rs. a libra.
Figos de comadre e do Douro em caixinhas
de oito libras e canastrinhas de 1 arroba a
15800, 55500 e 280 rs. a libra.
Farinha do Maranho a 160 rs. a libra.
Farinha de trigo a 120 rs. a libra.
Genebra de Hollanda verdadeira marca VD
Polvo secco niuito novo a 400 rs. a libra.
Presuntos de Lamego em calda de azeite e
muito novo a 640rs.
Queijos flamengos do ultimo vapor a 25800
dem prato.
dem londrino chegado no ultimo vapor e
900 rs. a libra.
Sal refinado em frascas de vidro a 600 rs.
cada um.
Sardinhas de Nantes a 360 rs.
Sag muito alvo e novo a 260 rs. a libra.
Toucinho de Lisboa a 320 rs. a libra.
Tijolos de limpar facas a 140 rs.
Vellas de carnauba pura a 360 rs. a libra.
a 180 rs. a
marcas a
libra.
Avelas muito grandes e novas
libra.
Biscoutos inglezes de diversas
1^300 ris.
'Bolachinhas de soda, latas grandes, a 25 rs.
a lata. .
Ditas inglezas muito novas a 35000 a barri-
quinha e a 200 rs. a libra.
Banha de porcor efinada a 440 rs. a libra e
e em barril a 4C0 rs.
Cha hysson, huchine perola a 15600,
2;3500, 25808 e 35000 a libra,
dem preto muito superior a 25000 a libra.
Cerveja preta e branca, das melhores marcas
que vem ao mercado, a 500 rs. a garrafa
e 55800 a duzia.
Cognac inglez fino a 900 rs. a garrafa.
Conservas a 720 rs. o frasco.
dem, so de pepino, a 720 rs.
dem, s de azeitonas, a 750 rs.
Charutos dos melbores fabricantes da Babia
e especialmente da fabrica imperial de
Candido Ferreira Jorge da Costa, a 15800,
25000, 25200, 25500, 25800, '
35500 a caixa.
dem, qualidade especial e garrafas muito dem stearinas muito superiores a600rs.
grandes, a 15800 rs. a garrafa. libra.
dem garrafas mais pequeas a 800 rs.
dem, garrafa forma de pera e rolha de vi-
dro,
Figos em caixinhas emticamente lacradas
a 15600.
i 15000 rs., s a garrafa vale o di- Vinho do Porto engarrafado o melhor que
ha neste genero e de varias marcas, como
Velho de 1815, Duque do Porto,
nheiro.
Manteiga ingleza perfeitamente fl6r, desem-
barcada de pouco a 900 rs. a libra, e da
de segunda qualidade a 800 rs.
dem franceza muito nova a 640 rs. a libra.
dem de tempero a 400 rs.
Massa de tomates em barril a 480 rs. a libra.
dem em lata a 640 rs.
Marmelada imperial dos melhores conservei-
ros de Lisboa a 600 rs. a lata.
Marrasquinho de Zara, frascos grandes, a
800 rs.
dem regular a 500 rs.
Massas nas.para sopa : estrellinha, pevide,
rodinhas e letr'anhas a 600 rs. a libra e a
45 a caixinha com 12 libras.
Nozes muito novas a 160 rs. a libra.
Peixe em latas preparado pela primeira arte
de cozinha a 15 rs. a lata.
a
35000 e Palitos de dentes a 160 rs. o masso.
I Palitos de dentes a 120 rs.
> de Rio muito superior a 280 e 320 dem de flor a 200 rs.
rs. a libra e 85500 e 85800 rs. a arroba, j Amendoas confeitadas a 900 rs. a libra.
Cartoes de bolinhos francezes muito novos e Doce de goiaba em latas e melhor possivel a
muito bem enfeilados a 700 e 600 rs. 25 e em caix5o a 640 rs.
Chourijas e paios muito novos a 800 rs. a Palitos do gaz a 25200 rs. a grosa
libra.
Passas muito novas a 480 rs, a fibra.
sejam
Madeira, D. Pedro, D. Luiz I, Mara Pa,
Bocage, Chamisso e outros a 800, 900 e
15000 a garrafa, e em caixa com urna du-
zia a 95000 e105000.
dem em pipa, Porto, Lisba e Figueira a
480,500 e 560 rs. a garrafa e 35, 35500
e 45 a caada,
dem branco de Lisboa muito fino a 500 n.
a garrafa,
dem de Bordeaux, Medoc e S. Julien a 700
e 800 rs. a garrafa, e 75000 e 75500 rs.
a duzia.
dem Morgaux eChateaulumini de 1854, a 15
a garrafa,
dem moscatel a 800 rs. a garrafa.
Vinagre de Lisboa a 200 rs, a garrafa e
152OO rs. a caada.
Kirsk garrafas muito grandes a 15800 rs.
Alm dos gneros cima mencionados te-
mos grande porcao de outros que deixamos
de mencionar, e que tudo seri vendido por
pecas e carnadas, tanto em porches como a
retalho.
Quem comprar de 1005000 para cima to-
ra o abate de 5 por cento.
ria, Pec-nic, Fance, Machine e outras mul-
tas a l,3oo e 1.4oo rs.
Polvos chegados ltimamente do Porto a 32o
rs. a libra.
Batatas novas em caixas de 2 arrobas a 5;> a
caixa e 60 rs. a libra-
Balachinha de Craknel em latas de 5 libras
bruto a 4,000 rs.
dem inglezas em barricas a mais nova do
mercado a 2,5oo rs. a barrica e 24o rs. a
libra.
Chocolate portoguez o mais especial que se
pode desejar a 800 rs. a libra e 14o rs. o
pao.
Cartoes com bolas francezas proprios para
mimos ou para anjos que vo as procis-
ses a 600 rs. cada um.
Papel de botica de excellente qnalidade a
22oors. a resma.
Peras seccas as mais novas do mercado a 4oo
rs. a libra.
Figos de comadre em litas de 4 e 8 libras
lacradas hermticamente a l,4oo e 2,2oo
rs. a lata.
Frutas em calda chegadas ltimamente, pera,
pecego, ginja e outros muitos a 64o rs. a
lata.
Idemem caixinhas de 8 libras a l,8oo, e
24o rs. a libra.
iSozes muito novas a 120 rs. a libra, e 4,ooo
rs. a arroba.
Amendoas confeitadas a 800 rs. a libra.
dem de casca mole a 32o rs.
Vinhos engarrafados no Porto e Lisboa das
seguintes marcas: duque, genuino, vedho
secco especial, lagrimas doces, vinho es-
pecial D. Pedro V, nctar superior de
1833, duque do Porto de 1834, vinho do
Porto, velho superior, madeira secca, Por-
to superior D. Luiz L e outras muitas
marcas, em caixa de urna duzia a 10,000 e
l,ooo rs. agarrafa.
dem branco de uva pura a 64o rs. a garra-
fa e 4,ooo a caada.
dem superior a 5oo rs, a garrafa e 3,2oors.
a caada.
dem em pipa Porto, Lisboa e Figueira das
marcas mais acreditadas a 3,8oo a caada
e 5oo rs, a garrafa.
dem de marcas pouco conhecidas a 4oo rs.
a garrafa e 3,oeo rs. a caada.
Especial vinho Lavradio sem a mais pequea
composicu a 560 a garrafa e 4,ooo rs. a
caada.
Farinha do Maranbao a 240 rs. a libra.
Ricas caixas com figos a 1,000 rs. cada urna.
Ricos livros com figos 1,00o rs.
Pomada a 200 rs. a duzia, sevada muito no-
va a 80 rs. a libra, e 2,5oo a arroba.
Garrafes com 4 V garrafas de vinho supe-
rior a 2,5oo rs. com O garrafo.
dem com 4 '/i ditas de venagre al,ooo rs. o
garrafo. ,
Vinagre PRR em ancoretas de 9 caadas a
l5,ooo rs. com aancoreta
dem empipa puro sem o bahsme a 2oo rs.
a garrafa e l,4oo rs. a caada.
Caixas com 1 duzia da garrafas de vinho Bor-
deaux fazenda muito especial a 6,800 rs.
a caixa e 7oo rs. a garrafa.
Caf de premeira qualidade a 8.800 e 9,5oo
rs. a arroba.
dem de segunda qualidade a 8,000 rs. a ar-
roba e 26o rs. a iibra.
Arroz do MaranMo a 12ors. a libra, 3,ooo rs.
a arroba.
dem da India muito superior a 2,9oo rs. a
arroba, e loo rs. a libra.
dem mais baixo redondo a 2,6oo rs. a libra.
dem da India comprido a 2,4oo rs. a arro-
ba, e 80 rs. a libra.
Vellas do carnauba do Aracaty a 9,ooo rs. ar-
roba, e 32o rs. a libra.
dem de sebo muito dura fingindo esparmace-
te 36o rs. a libra.
dem de esparmacete a 54o rs. a libra, e em
caixa a 52e rs.
Papel o melhor que se pode desejar para os
Loja de faz encas da rita
do Crespo n 7.
Miguel Jos Barbosa Gnimaraes, socio nrir.ci- -
! pal da Turna de Guimaraes & Lima, faz seiente ao
! respeitavel publico que tendo de liquidar todas as
fazendas existentes em sen estabelecimento por
' ler fallecido o seu socio Jos de Almeida Nnoes
Lima, que consta de um grande sortimento de fa-
zendas linas, como sejam ricos vestidos de seda .
! com algum toque do mofo, capas de velludo preto
muito unas e oulras muitas fazendas que tudo
vende por baratissimo prego.
ESCRITOS E6DJ0S.
Fugio no dia 10 do corrente o escravo por
norae Seniio, de nacao Mossarabique, com os sig-
naes seguinles : estatura alta, cheio do corpo,
rosto liso, nao tem barba, tem uns talhos no roslo
junio as duas fontes do rosto, levou calca de hrim
pardo, camisa branca de algodao, palett de brim
" ..*. ai'il 1. I'ilil,.-,! III .11,1,1 lir .11^1111,111, iMiri'-i uC III lili
Srs. empregados pblicos a D.ooo rs. a res- jjard0) e Chapo de palha : roga-se s autoridades
ma, j se vendeu por 7.ooo rs.
dem almaco pautadoe liso a 3,ooors. a resma,
dem de peso pautada e liso a 2,5oo rs. a
resma.
dem a zri de botica ou fugueteiro a 2,2oo rs.
a resma,
dem eirtbruiho de l,2oo a l,4oo rs. a resma.
Ameixas francezas em latas de 1 '/ iDra a
l,2oo eSoors. a libra.
dem em frascos de 3 libras a 2,5oo rs., s o
frasco valle l,ooo rs. tambem temos em
frascos para l,4oo rs.
Consenas inglezas a 8oo rs. o frasco.
Molhos inglezes a 8oo e l.ooo rs. o frasco.
Mostarda preparada em potes muito nova a
2oo rs.
Latas com 2 a 4 libras de caj secco o mais
bem arranjado possivel a 1,8oo e 2,8oo
rs. a lata.
Cerveja Tenente verdadeira a 6,8oo rs. a
duzia.
dem de outras marcas preta e branca a 5,5oo
e 6,ooo rs. a duzia inteiras.
Vassouras de piassava com 2 arcos de ferro
vindas do Porto a 32o rs.
Cebollas muito novas a l,ooo rs. o molho e
8oo rs. o cento.
Genebra de Hollonda em frasqueiras a 6,ooo
e 56o rs. o frasco,
dem em botijas a 4oo rs.
dem em garrafes de 14 garrafas a 5,2oo rs.
Palitos do gaz a 2,2oo rs. a groza e 2o rs. a
caixa.
dem de dentes lixados em macos grandes
com 2o rs. o macinhos a 12o rs. o masso.
Cominhos muito novos a32ors. a tibra e
lo.ooo a arroba.
Sag muito novo a 24o rs. a libra.
Cevadinha de Franca a 18o rs. a fibra.
Milho alpista a 14o rs. a libra e 4,5oo rs. a
arroba.
Gomma a 28o rs. a fibra e 5,4oo a arroba.
Peixes em latas a 1 ,ooo rs. a lata j prompto
. a comer-se.
Farello de Lisboa marca N. e Biato saceos
grandes a 4,ooo rs.
Doce da casca da goiaba a 6oo e l.ooo re. o
caixSo.
civis e mililares de" o apprehender e manda-lo a
seu senhor, na ra Direita u. 30, que serio gene-
rosamente recompensados^_________________
I Ao amanhecer do dia (i do corrente fugiq do
' engenho Penandnba, sito na freguezia de Muribe-
ca, urna escrava de nome Sabina, representa ter
; 23 annos de idade, com os signaes seguintes : cri-
I oula, fula, cabellos carapinhos. baixa, grossa, seios
! grandes, rosto redondo e com muitas marcas de
bexiga, maos pequeas e p?, pernas arqueadas, e
mais alguns que nao se recorda -, levou comsigo
urna fllha com idade de tres mezes tambem preta :
quem a apprehender leve-a ao referido engenho,
ou ao pateo do Terco n. ii, que ser generosa-
mente recompensado.
Fugio de casa de seas senhores, no dia 14 do
corrente, o escravo Izidro, crioulo, de idade 25 an-
nos, pouco mais ou menos, estatura regular, cheio
do corpo, cor um pouco fula, cabellos carapinhos,
olhos pardos, beicos um pouco grossos, nariz regu-
lar, pes grandes e grossos, bem desembaracado no
fallar, nao e" malcriad, levou ralea de hrim bran-
co, camisa de madapolo, chapo de feltro j usa-
do ; cujo escravo 6 lilho de Calista Maria da Con-
ceigao, do Brejo de Bananeiras, provincia da Para-
hyba do Norte; veio em 1861 em pagamento para
os Srs. Guimaraes & Alcoforado desta cidade. sup-
poe-se ter seguido para aquelle lugar : roga-sc a
todas as autoridades e capitaes de campo a sna ap-
prehensao e lvalo ao pateo da Santa Cruz n. 6,
que serao recompensados com 1005.
O proprietario do grande armazem UniSo e Commercio declara aos seus fregu
tes e amigos ao publico em geral, que para facilitar a commodidade de todos estipulou
os mesmosprecosnosseruintes lugares: t
TJnlo e Commercio ra do Queimado n. 7.
O Verdadeiro Principal ra do Imperador n. 40.
Ausentou-se no dia 3 do corrente mez da ca
sa de seu senhor o escravo Targino, cabra, fie Ida-
de 90 annos pouco mais ou menos, com ofucio de
oorives alto e seco, sem barba e espadaudo, boni-
ta figura, levou vestido caiga de ganga de qnadros
niiudos j usada, camisa branca e chapo de ba-
ta foi escravo do Illm. Sr. Theodozio Francisco
Diniz, morador em Porto Calvo, suppoe-se ter vin-
do para o Recife aonde j esteve e tem conheci-
mento, a titulo de procurar senhor, e igualmente
se ausentou a escrava Graciosa, cabra, de* idade
16 annos, bonita figura, cheia do corpo, rosto lar-
go, estatura baixa, bracos e pernas grossas, de
suppor que seguisse o mesmo destino do referido
cabra, e rogase a todas as autoridades policiaes,
capitaes de campo e qualquer pessoa do povo de
se os vireni os capturar e os mandar conduzir
a seu legitimo senhor Manoel de Souza Cunba re-
sidente na villa de Porto de Pedras, ou na villa
do Paco de Camaragibe a Antonio de Souza Cu-
nta, em Bio Formoso ao Illm. Sr. Diniz e no Re-
cife a Thomaz Fernandes da Cunha na ra da Ca-
deia d. 44, qne serio generosamente gratificados.
Fugio na tarde do dia 16 do correte um
escravo pardo, de nome Marcos, desembarcado
do biate Santa Auna, vindo do Aracaty, tendo
de idade 28 annos pouco mais ou menos, a os sig-
naes seguintes : altura regular, secco do corpo,
pouca barba, cabello crespo, levou camisa e
calca de algodosinho de riscado atol' e cha-
po de palha, tendo levado comsigo urna trouxa
f com mais roupa, e rendido de urna das veninas;
quem o appreender queira leva-lo ra da Madre
de Deus n. 38, ou ra do Brum n. 85, que ser
recompensado.
i
>
I
I
MLLTILADQ.


i


Diario de Pernambnco Ter?a felra i de ^n I lio de t4.

luesto de direito eauouieo.
(i cabido d;i diocese de Pernambuco. leudo va-
gado a s, J to dos uits atas marcados pelo One.
Trident. s<.-ss:io. 24 cap. 16, npmeou pm vigario ra-
p!;i!?.r don? ecouirn-is. e depois de frite esa* u<-
mesgao nomeou mais un viagari > gpral, tun pro-
v re un promotor do juizo eclesistico. Move se
(juefto sobre a validad- destas tres nltlmas nd-
nieaees, feilas pelo cabi>lo depois de j se adiar
eleito o vigario capitular e pergnnla-sefrirf/ri?
l'ARECEH DO H. VILLF.LA TAVARES.
Apreciando maite a honra que me faz um dos
dignos conegos da cathodral de Olinda, consultau-
do-me sobre a questo verteote, que tem sido de-
batida em inultos circuios c principia a s-lo pela
imprensa, contesso que mcachosummameiite aca-
nliado para dar o meu parecer, atienta a escassez
de niiohas luzes acerca da materia, e a divergen-
cia de opinies que se nota entre duas illustragoes,
duas autoridades muito competentes, os Exms. e
llvms. Srs. arcebispo da Babia e bispo do Para, co-
mo se pode ver nos Diarios de Pernambuco do Io
e 8 de julho corrente. Todava como nio obstan-
t: a- razoes ponderadas, se exijj
-IhDi'. D. Getasio (Resumo das Inst. Can-, expli- tema e ordem no modo do conferir a jurisdiccao,
cadas c notadas, etc.) diz na secc. 5* 61 e 6i, e em face das importantes autoridades scienlifl-
pag". 65 : o poder e jurisdiccao do cabido de urna cas que negam tal dircito ao cabido.
egreja cathedral manifesta-se principalmente sfc! $ verdade, que, corno j o di** o cabido sede
vaca*,; porque enlao traslada-se para o mesao ^^ ^^ na jllrisailM>So ^ bH
toda a jur.sdicc.^0 bispo (Benedirt. U : ConU.. f)1me pin&e^recida d'o cardmlde Lata ai
{huimvis 23 6 pag. 41) e este direito, ou soja na- Cvic. Tndent, Di*. 3J>n. I, na < va-t a admiras-
tural ou histrico, cojto (]uer Hugger, o cabido exer- tacao e governo dfgrej'#so devolve ao cabido
ce por meio deum vgtrfaeapinlar, que deve ele- Da0 por previlegio ou delefcaeao sim or direito 'i
per nos pnme.ros nito f ias, depois da morle do mas noje corrcllt(1, senlenra'romm .m de todos
*} ,ES'a "0t"l'd '"f^npena el cabido porl0i dcotores.coraop.W SSt
Wdtouie un mmocnp.Mar, que debe eligir en\ca_ la,,, 8 ,, 1() e ;
losaros ocko dm despm dla muerte ,parL J,:, ^ V, i' I restringir a jurisdiegao do vicario capitular, nem
Beranlo (Commentaria in Jas Eech. Unners.) 'reservar urna parte para si. Leia-seo mesmo De-

Reproduzido na sessao actual cote urna madifi-
cagao importante, que consiste'' em tornar o em-
ida, mas anda assim ella nao pode ir mais O Times faz objetes terminalogia grega ou tares, que se articnlam dous com as terceto* e
,latina, coma seos Inglezes as soubessem greg m*^S T0 5 Francez8S- Almdisso,| o raembros supranumerariosde numero.cubil,
quedidieuldadc Javera ; chamae ao metro $ar, e sadi0) e ^os do corpo, faltando o metacarpo a
prego dos pesos e medidas do novo modelo sim- sso v03 *|fa mais. e seja o nome de kilo- phalanges, e sendo todos os ossos existentes de di-
plesmente facultativo em ve*do obrigatlro, em'on- Kramma substituido pelo de libra Nao .de.certo ma^oes interior s nonnaes.
trou a bil a mesma ma vonfa'de da parte da admi- "ms *wm*oso, mas maMagradavcl ao onvido a mulher em jucm se d esta curiosa anomala,
nlstracio, e esta circumstancia deve attribuir-se '
ao partido que lord Palmerslon tomn de dosacre-
nissert. 5- cap. 2^ De capituls Ecclcs! Cathed. a
pag. SO in fine aiz :*"que pertence ao cabido cons-
ltuir, depois da morte do bispo, dentro de oito dias
um offtal ou vigario, ou confirmar o existente etc.
Um vigario somente. e nao muitos deve ser consti-
tuido pelo cabido. Umutantum, non piares, a ca-
lilulo vicaruis esl conslitwndus, salvo quando vi-
gorar o costume de eleger-se mais,' aitt msi alter
toti citado, edij. 5', tom. 1, secc^ 7', not. 3 ao G4
pag. 210, e abi achar-so-bar consignada esta dotitri-
na, assim come em lUegger, Fagnano, Geraldo,
Scpmalznmeter e em Monte, Elemtjitos de Direito
Eccksiasttco P. e P., Tom. 1, Cap: II, g 381.
Na Franca o cabido pode, elegendo o vigario ca-
, pilular, limitar-lhe ajtirisdiccio, e re-ervar para si
jo direito de decidir aiauns nesroem^ mais eraves o
eUgatur anas,subroga,,,*, ,m demumscilKet j \ mpomilles ; mas porque .la cu dado Ihe S
nsdiclionem adiiuntslraturus cum vicarias elert* ,-, mi-uiuiu, ..<> -
^.r.c^^J conced.da.como se ve em Hemon, Cod. Eecles.
Franjis. Lie. Io TU. i h. 63, e sabemos que a dis-
ciplina ecclesiastica na Franja varia em muitos
pontos da do resto do mundo caiholico por amor
rite ihinn.hj I i t.iii' \ o.l.v naln...x l,',iin,i .,,',.
Ule exercere non possit.
E" verdade que VanEspen (Jas ..Eccles. Unir.
iOtn. i par, v tit. 9o De capitulo sede sacante,no ijuuius u w m uv muuau catnoucu jiui amu
cap. 3o ns. 10 o 11; depois de dizer que, segundo i das chamadas liberdades gaflicanas. Entre dos,
^. os costumes de hoje, vigario o distinelo do offlcial,ipc-rm, que nao ha le ecclesiastica ou civil/que
leininiu \. < refere que cm alguinas egrejas da lielgica se elegem sanecione um tal principio, onde irnos buscar
ou parecer na questao, eu passo a ormila-lo cons-; .. Pfllltil i, .. ... ,-
cienciosTmente, son, atencao aos interesses parti-! S2ST.2 c Cm mCSma T" P"-A *aUK'S" "bU" a h ,U'
eularesdequemquerqueseja. snjeitando-me ao J"1-C'> c autondade ; mas,.senao estou enga- risdiccao do vigario capitular ? Dir-se-ha, que o
auo, me parece ver em VanEspen urna especie' poder que confere a jurisdiccao, pode exerce-la, e
de contradicho, porque no n. 3, depois de inserir I Pr consequencia Umita-la mas este principio
a disposigao do concilio de Trento, sess. 21, cap. assim tao absoluto nao exacto, como se demons-
16, conformando-se com a doutrina de Thomassino, Ira em ambas sociedades temporal e espiritual,
criterio dos peritos uascieucia cannica, aos quaes
peco desculpa deminha temeridade.
Os direitos dos cabidos, segundo me parece, nao
sao senipre os inesmos em tuda a parte. Alm di
uso e costume, que sendo inveterado faz le, e que
varia e diversifica em nm grande numero de ca-
tuodraes, acresce que os proprios estatutos e lois
reguiadoras dos cabidos, tanto ecclesiasticas, como
civis, divergem, e por isso a argumentacao de um
cabido para outro nao pode ter sempre a mesma
applieacao. Pelas amigas leis portugoezas ampliou-
so a jurisdiccao dos cabidos nos dominio; ullrama-
rii.os, como se pode ver pelo Air. ri 10 de selem-
bro de 1790 e Alv. de l de abril de 1781. O de-
creto de 23 de setembro de 1797 e Alv. de 7 de de-
lembro do mesmo anno tambem deram imior ju-
risdicgilo ao cabido da cidade do Porto ele. etc. Por
lauto ha cabidos com jurisdiccao mais ampia do
que oulros.
Entendo porcm que o cabido da diocese pernam-
liueana, depois de ter nomeado ou eleito, sede
ficante e no prazo marcado pelo Conc. Trident. o
seu vigario capitular c os ecnomos, conforme a
in cannica, nao poda fazer mais nomeaeijes, tan-
to por que entre nos o pensamenlo da legislacao
0 que o cabido somente nomeie um vigario capitu-
lar para reger e governar a diocese, rompetindo
WttS^t^r: Urajaizdepaz,porexemP,o, embora eloito
mesmo suiei.o : ConclLn m, .....i w Zl i ""aente, nao pode exercer a sua jurisdiccao
mesmo sujelo : Concilium (diz elle) tn noc decreto
pro uno coiemqiii accipere ofkmlem et vicarmm.
Alm de que nesses lugares, em que por um cos-
tume inmemorial o cabido nomeia mais de um vi-
gario, todos tem a mesma autoridade e jurisdiccao,
o que nao tem paridade com o que se deu no cabi-
do da diocese pernambucana, que nomeou tres v-
garios, cada um com autoridade e jurisdiccao difi-
reme, isto vigario capitular, vigario geral, provi-
sor, qu; vigario tambem e nomeou at pro-
motor.
sem receBr da cmara municipal respectiva a
competente posse, etc.; mas a cmara, que por
assim dizer quem, em nome dos municipes da lo-
calidade, que olegeu o juiz de paz, Ihe d jurisdic-
cao ou a legitima, nao pode em caso algum exer-
cer essa jurisdiccao, nem limita-la, etc. : um ma-
gistrado, qualquer que elle seja, nomeado pelo
governo; juiz municipal, de direito ou desembar-
gado^ etc., nao pode deixar de ser nomeado pelo
imperador, referendando o decreto o ministro da
justica; nomeado, nao pode exercer jurisdiccao
-------- j.. ^iMi.ytifto p([K(( u(/. ociu |"c^wi juiaiiicmu c iijiiiar posse peame u
3 | 23 De vicario capitulare) ensina : que, posto o presidente ou qualquer outra autoridade compe-
regimen da egreja vaga pertenca todo cabido,! tente ; mas nem o ministro, nem o imperador,
coartado a administracodesse rgimen conferida' nem essa autoridade que o empossou, que o autori-
urna s pessoa : ejus tomen regiminis adminis- sou a exercer a jurisdiccao, pode limita-la oa exer-
trao singular/ persone committenda esl. Por- cer parte alguma della.' O bispo mesmo, que o
quanto os PP. do concilio Tridentino determina- j collator dos .beneficios em sua diocese, nao pode
rain : que o cabido, sede vacante, morto o bispo,! limitar a jurisdiccao parochial, e nem reservar pa-
ja obrigado a nomear, dentro de oito dias, nm ra si urna parte dos direitos, que competem aos vi-
garlos, ou dalos a outrem.
ra do .Norte, que faz menos importagoes em Ingla-
terra, do que o grupo taj vasto de nacoes, onde o
systema mtrico est adoptado actualmente.
emais, deve pensar-se com fundamento, que, se
a Inglaterra se ligasse ao systema mtrico, levara
cornsigo pela forca do exemplo, todas as outras na-
coes que aiuda hesitan).
Os Estados-Unid js n> seriam os ltimos a adop-
taren) o systema mtrico ; nao ha povos que pro-
curem mais do que aqnelles a economa do tempo,
e a smplicidade do mechanismo de toda a es-
pecie.
A Inglaterra depois, poderla revndicar a honra
de generahsar o systema mtrico. Isto seria equi-
de do qual se deve tomar, ulteriormente, urna de
liberacao e esta j nao esta maite longe.
A transaccjio consiste em reconhecer a legalida-
de de qualquer transarlo de commercio, em qne
os objectosa vender e a comprar sejam divididos
por medidas mtricas. .Veste accrdo, o systema
mtrico, era vez de ser posto a par das medidas
actualmente legaes em Inglaterra, (lea em segun-
do lagar. Ser um hospede tolerado, em vez de
ser natnralisado, emqaanto que o proposito de Mr.
\V. Ewart era a completa naturalismo. E' ver-
dade que a nova combinac.io, cuja iniciativa per-
tence a Mr. Milner Gibson, presidente do Board ,
ofTradr sp limii ^ de generahsar o systema me
o/ iraae, se umita a qu; o parlamento legal se -.i_, ,
um quadro para a conversao das medidas metn- TOlenlc a ]mcA ,nVealldo'
cas em medidas do antigo systema, de maneira que ', ?"'*' ^^ Um ^ ^^t frclliPalri-
nohaveraprocessopossivel entre as partes con- ^SSt, *" **?"** *
tratantes a respelto dos objectos trasid s ao raer- S" ^T '^n\r^0r cado Nin fi l,-ri,.ni,ar ... i -, clarificara de systema nacional, nao e tao nacio-
tauu. .>ao u ueauennar, mas e nouco menos PiIp > .
anu annl.Vsr 4P *~tlu ? i nal como pretendem : nao tem relaco com ne-
ciqui appucar-se o aestnil tu mscem i L -., .
' "" ulium hornera llustre nem com qualquer aconte-
A parte mais curiosa desta solucio mostrar o cimento glorioso da sua historia,
que se tem tornado o espirito publico em logia- Quem pode dizer d'omle proveio o yard inglez,
trra, sob a administragio de lord Palmcrston e de e se existe alguma razio para que seja mais cara
lord Hussell, reunidos. laosentimento britannico do que palavra metro,
que resultado do estudo de sabios distinctos, cu-
ja memoria tao venerada no norte do estreito
como na margem opposta ?
Em summa, enlre os pesos c medidas actuaes da
Graa-Bretanba. ha quasi tanto francez como no
sestema mtrico. O nome de libra, peso, nao an-
glo-saxonio. Quanto libra chamada Troy, opi-
niao constante que provm dos Trovos em Cham-
pagne.
Erigir semelbantes objectos em urna especie de
inglez ; ninguem reparar-nisso. e uma rapariga de vinte annos, filha "de um agen-
nben) notar que a Inglaterra tem te cominercial qne morreu ha annos, e que possuia
em cada uma das
mentes normaos nos bracos
h" 4uo '" raiiuersion lomou ue acsacre- *..... "< "'"om nuiar que a ingiaierra tem te commerciai que morreu r
ditar ludo quanto de origem trancen. Anoal grandes retaj8os commerciaes com os povos de um dedo supranumenario
parece que eoocordarara "depois de uma tonga primelfa classe que empregam as medidas ingle- mos.
discusso, contrahindo um compromisso em virtu- z,l- ^ ^wdade, mas esses reduzem-se Ameri- Gosa todos os moviment
de do uual se, de.ve imnir uii.i-i,,- ,.. ,,r.> mm cailo Norte, aue fu munnj imiMi.i,i,?.i, < i. No outro lado da Mancha existiu uma geraeo
de homens que diligenciou multiplicar os pontos
de contracto enlre a sua nacao e os grandes povos
estrangeiros ; essa geracao comeca em Mr. Can-
ningue e comprehende Mr. Peel. assim como o seu
Ilustre amigo e collega lord Ab'erdeen. Coma-
quelles homens de estado, a ordeni do dia era a
benevolencia para com o estrangdiro. Pode-so
ser patriota, araar-se a sua patria primeiro q ie
ludo, mas deve
mas deve evitar-se o solamente
que o solamente se considera como una T ""fTZ. ^^ "* ^^ de
eum erro. Sentiu-se prazecZr roio'v P i cull eSnal a^ue se
gera ao que os outros tohamde ZTZ ^ ^ UMI#"I n,cionae5 ama ^c'
- se os governos eslranceiros com :, "1", Uir'M tae> com franfiueza, faz rir. Sacrificar a esta
Joanms Cardealis Soglia (Inst.juris prkati cap. sem prestar juramente e tomar posse perante o dericao e Imtlaterr n r "*P e consi" affecta0o de nacionalidade as vantagens que re-
%3 De vicario capitulare) ensita : que, posto o presidente ou qualquer outra autoridade compe- vanlagera nem0 mUtan ZZ. ,'"' ^ sul,ariam l,arao ""'"do civilisado daadopcode
encja levemente na sua nfla-j um systemo uniforme de pesos e medidas, nao po-
, deria comportarse com as deas de um grande po-
Lord Palmerston e lord Russell, lizeram como' v0 acs'umado a apreciar os grandes pensamentos
Sganarelto uma mudanra em ludo isto. Para se! ezelo3 de exercer uraa inlluencia til nos desti-
oflkial ou vigario, ou a confirmar o existente, que
saltem jure cannico sil doctor, vel icentiatus,
este a nomeagao dos empregados com quem quer j re alfas quantum fteri polent
. idneas. Se obrar
servir, se nao por que, teila a oleicao do vigario de outro modo ad metropolitanum deputatio huius-
capilular pelo cabido, ipso [acto passa [iara elle lo-
da a jurisdiccao do cabido, e por consequencia nao
modi devolvatur.
Accresceota Soglia, que este vigario deve ser
a tem mais o cabido para fazer outras nomeacoes.
Vamos ao primeiro argumento, isto >. ao pensa-
menlo da legislacao.
Quando os cabidos nao nomeiam vigarios capitu-
lares para elles, pertence a nomoacao ao metropo-
litano, e pela mesma razio nao havendo cabidos;
c devem entao nomear para governador delles o quem falla era vigario e provisor. Justificad
Lispo mais visinho que haja de reger e exercitar sim a primeira razio ou fundamento do meu pare-
adles nao s o poder de jurisdiccao. mas tambem e(,r> occupar-me-hei agora do segundo, isto que
o da ordem. C. R. de 13 de noverabro de 1799, e o:ii>\dc, depois de feita a eleicao do vigario cap
creio que tanto o pensamenlo da le era que oca-1 lulr> nao Pode fazer mais outras nomeacoes por'
fcido nomeasse fomente um vigario capitular, de- f3"* de jurisdiecao, visto como a de que gozava*
pendendo desle a nomeacao dos mais empregados, j 'P80 farfn da pleicao, passou para o vigario capitu
que j pela C. R. de 9 de dezembro de 1708, unan-!'
do se falla dos bispos, que commeltem crime de i
Jesa-magestade, reputando-se morios des.le cntao,'
Em favor do Cabido, alias muito digno e respei-
tavel, da cathedral d'Olinda, pode invocar-se an-
da : 1., o principio que, succedendo elle na juris.
diceao do bispo fallecido, pode fazer tudo o que se
ata com a jurisdiccio ordinaria, porque quem go-
.iinir, ,r,r.f.., ----- -----------; ala cun a jui isuicpiu uruiiiiina, porque o quem Bu-
t. ust ssaass sssns \verna a dioces"'duraa,,! a vacancia da a no-
do d-entre os conegos nao houver um canaz e ido me:>C'a0' de qUe S* ^^ aha'Se comPrenendida
neo-fmw prceserttm ex canonteu nema \t '; Z' n'essa Juri3dica0 : 2 I"6-tcndo assis,ido vi8a-
id mmm$ par et idneas habeatur T CatUlar' e'Cl,''" **? 'C0' a eleQ5 dos U"
! tros ouiciaes, e conformando-se com ella, nenhuma
Pcreira c Soitza (Dir. Jur. verb. cabido) nullidade pode irrogar-se a ossa eleicao, visto co-
>pn o ^-..:.. ,_...... mo deve suppr-se como autorisada ou feita pelo
o seu bispado vago e orphao de proprio pastor que
possa dirigi-lo, te determinado que se n-tua vi-
gario capitular na forma do Conc. Trident. A lei
falla smente na instituico, isto >'; na eleicao ou
nomeariio de um vigario capitular (exprime-se no
singular), c nao autorisa o cabido a fazer mni ou-
tras nomeacoes de vigarios, como sao o vigario ge-
ral, provisor etc.
Se passarmos da lei civil ou temporal lei cc-
clesiastica ou cannica, e analysarmos devidaracn-
le o Con. Trident., que o direito novo, e que em
lEuitos pontos revqgou o antigo, como nesle de que
nos oceupamos, vemos que ah na Sess. 21 cap.
10. determina que na s vaga o cabido nomeie um
ou mais ecnomos, afim de administrar os bens da
mitra, arrecadar as suas rendas etc. etc. : mas,
quando trata da eleicao do quem reja e gowrne a
diocese in spintaalibus, se exprime de modo, que
muito claramente deixa entender que o cabido nao
pode eleger ou nomear mais do que um vigario ca-
, pilular, ou confirmar como tal o vigario geral j
existente, nomeado pelo bispo fallecido. As pala-
vras do Conc. na Sess. e cap. citados sao as se-
gumies:emoflkialem seu vicarium infra ocio
dies post morlem episcop \constituere, id existen-
tem confirmare omnino teneatur. Creio que se o pen-
samenlo dos P. P. de Trento fra dar ao cabido, na
hipothese de que se trata, o direito de nomear
muitos vigarios ou mais de um, diriam no plural :
oficiales seu vicarios etc.
Talvcz se qneira fazer diflerenea enlre vigarios
c olBciaes, c de feito em alguns paizes faz-^e essa
distinecao. NaFranca por exemplo chama-se vigario
geral do bispo (grandi vicara)ao queexerce jarisdic*
gao graciosa, ao vigario no espiritual, e ao que ex,
erce jurisdiccao contenciosa, ao vigario in tmpora-
libas, dase o nomo de offlcial.Na Italia porm ambos
estes vocabulos exprimem o mesmo sojeito que nao
se distingue pela especie de jurisdiccao. Entre nos
# aso chamar-se vigario ?era) e qu'e exerce juris-
diccao contenciosa, e provisor o que exerce a gra-
ciosa. Ora o Conc. de Trento conformou-se sem du-
vidacomouso da Italia; mas, quando se queira
achar que vigarios e offlViaes exprimem autorida-
des nu empregados diversos, nem por isso se pode
concluir das'palavras do concilio, que o cabido po-
de nomear ou eleger vigario capitular, vigario ge-
ral e provisor, que tambem vigario .
A opiniao de que o cabido s pode nomear um
vigario capitular, segundo o pensamento da legis-
lagao cannica, pode, nao duvido, ter impugnado-
res, mas me parece a mais razoavel e consentanea
aos principios de direito eclesistico, e tem em
seu favor a autoridade de escriptores ou autores de
nota.
F Lucii Ferrara (Prompta Bibliotheca etc.)
pag 329. n. 39, 40 e 41 diz :-a eleicio do vigario
capitular deve ser feita pelo cabido, congregado ca-
p.tularmente segundo o costme admittido (more
soUto)e por escrutinio secreto de outre modo se-
ra na lia. O cabido nao pode eleger para vigario
capitular, se nao um smente (nisi unum tantam)
e se eleger mais, a eleicao devolve-se ao metropo-
litano, sendo que se elegeu mais successivamente
h tamen piares successive eleg) o primeiro eleito
deve continuar, com lano que teulia os requisitos.
Pode todava o cabido constituir dous vigarios pa-
xaque,em mezes alternados (uf aUernis mensibus)
xercam as funecoes do vicariato, se liouver para
isso um legitimo costume, observado sem nter-
rupcao e immemorial,
lar toda inteira.
Algans canonista?, como Barbosa e Durand de
ttailtoae, pencara que o cabido, durante a vacancia
da s, pode como o bispo limitar os poderes dos
vigarios capitulares, e reservar para si a decisao
de cerlos negocios importantes. Elles fazem uma
perfeita comparacao entre o vigario geral do bispo
e o vigario capitular, cuja jurisdiccao dependendo cer feita a eleicao do vigario capitular, para quem
do cabido pode por este ser limitada tal ou tal toda ella passa.
-----------------; w ,. idia se i ------ ----------
perpetuaren no governo, agarraram se aos velhos ; n0i do Benero l'umano
prejuizos nacionaes; nao se pode dissimular que '
esta poltica tem um lira principalmente a favor de
lord Palmerston, que o homem de estado muito
popular, e lord Russell parlilha com esse imperio
se porventura nao colhe os applausos frenticos '
damultidao; o vulgo nao deixa de admirar os
seus despachos, nos quaes os governos estrangei-
ros recebem todos os dias o castigo com a sua fe-
rula severa, com) se fossem discpulos pouco sub-1
(Journal des Debuts.)
l'U POUCO DE TUDO.
i A Nacao escreve :
Seis res com o nome de Joao reinaram em Por-
tugal, e todos elles corrern) varios riscos, ou sof-
freram desastres.
El-rei Joao I, quando mostr de Aviz, escapou
missos. Desta maneira nada ha bom em Ingla-' mila'rosamentt de ser assassinado por duas vezes,
trra, senao o que inglez, archi-inglez, ex'clsfva- em ambas ellas lhe tramou a mor,e a rafnha
mente inglez. D. Leonor Telles de Menezes, a Lucrecia Borgia
Os neo-patriotas inglezes desta escola fundada Porl,,Sfne"
por lord Palmerston, comprehendera os cavallos de
Contra el-rei D. Joao II se forjou a mais poderosa
puro sangue do seu paiz^ entre os' rorsonaaeM e C0niura5ri0. de que reza a nossa historia, c morreu
ae in.mi.. ..i.ir, com suspeas de veneno.
El-rei D. Joao FII, quando tinha doze annos, ca-
as Institoicffes publicas, cuja superioridade dada
vigano capitular .3,, que a prafca ou costume sobre, reilJ do UQ > P_ s TJlm
da cathedral dOl.nda, os precedentes autor.sam o duvida seno pelos indignos da natria F h,u de uma varanda alia abaixo, perdendo a falla
proced.mento do Cabido n'actualidade. ,so qae u|timamenIe houve ^^ gg \ e os sentidos, dos quaes esteve privado um dia e
Nao me parecem muito procedentes estas ra- em evitar que a populacao ingleza maltraiasse um
zoes. O cabido succode na jurisdiegao do bispo ; cavado francez. Filie de CAr, que leve a ousadia
nao pode exercer por si esta jurisdiccao, se- de ganhar o premio as corridas de Epson, con-
nnr (til din< NMibmu n Tc'flifkifiur) cu i lrn ne pnrrt*Ar\m m.. ___ *
mas
nao por oito dias, conforme o Tridentino; se a
exerce, esse governo irregular, embora nao se-
uma nonte.
El-rei D. Joao IV escapou milagrosamente mor-
. te, tramndose contra elle uma conspiracao com o
ira os corredores mais notaveis da Inglaterra. fim de o assassinar, e roubar-lhe a cora, para de
Grabas a Deus, que o povo nelez tem mnirn; novo s^r ontreSue ao rei de Castalia.
ja rigorosamente fallando nulo eon diz bate. ^ # ^ excentricidad e m na E,-re' "" ,o5 V' M dere,nos acrtdilar a "
Toda a ,ur,sd.ccao, ou seja pelo jas accrescend, ou lismo desregrado ^ ^protestos en ^ dtVtU ao seu valar ^^ a dtridade
nplo ns rnnxnhdalinni* p nnn A Inrip3n neAtn: _;_.. l"oiesios ener- ;,.-. -_~.
em jogar a armas, o nao ser morto, ou grave-
ponto, exigindo para outros um mandato especial,
etc. Mas Gutier, Garciay Schmalzgrueber e outros'
canonistas, diz Andr D0 Seu Curso de Dir. Can.
tom. 2". pag. 11 e 12, pensara de modo contrario
terrans, que ja citei, a pag. 330, n. 03 asseve-
ra : que o cabido, depois da eleicao do vigario
nenhuma jurisdiccao mais pode exercer -quia post
eleclumem tota jurisdklio episcopalis Iransit ai
vicarium capitularan privativo quoad capitulum sas nomeacoes,
non comulative.
,i,'. "',:.,., .. ucaicg.auu uau existem sem nrotpsto
pelo jas consolidaos, e que jurisdiccao ordina- gicos e BBIDe g e?(am JZ
na, salvo os casos expressos em direito, o cabido,; deniro era pouco hao de prod.uir uraa relcio !
corao ja demons.rou.se, nio exerce, nao pode erer-, ral na propra opiniao ingleza. Mis danto
chegou este omento. O partido ultra-iuglez est
em forga na cmara dos comamos, e Mr. Milner
----------------->~ v? Mfiuuiuas, e Jir. aiiiner i-----.-.-o- ..-..c
O argumento do que a assistencia e approvagio; Giljson, que se fez orgo da ra voniade do gabi- ; 0ceano> pereceu i
u vigario capitular s outras nomeacoes feitas pelo 'nele no uegcio dos pesos e medidas, suscitou sig- i verdad,iira a ma
Cabido Ibes lira todo c qualquer ponto de nullida-j naes dc viva fPProvagao quando disse que se nf
de pelo lado da incompetencia do Cabido, me pa-!pod,a reuuucii"' ao systema nacional de pesos
_________.________1______. ._ mUftlil'.lC A l.-iliiroo u..*.___f____
mente ferido, em uma de suas excursoes noc-
turnas.
El-rei D. Joao VI, depois de correr os riscos de
uraa longa navegado, atravessando duas vezes o
gabi- 0ceano- Pereceu victima de enveneoamento, se
! venlailpira 3 hon
nao
0

-....... ., uc Exsiem boje era Londres dous telegraphos elcc-
0 cabido;med,das- A palavra nacional um iidvmenta elec- tricos *uPeru,t>os (por cima das casas) com
rico so manifPim. m *-. .. ._. 1 suas otenta estceles, que funecionam de continuo,
trico se maoifestou
mar.
em todos os bancos da
ca
pelo lado da incompet
rece contra-producente ; porquanto, ou
tem, ou nao, o direito de nomear mais vigarios,
alm do capitular : se tem, nao precisa de assis-
tencia e assentimento do vigario capitular para es-1 Agradou a energa com que o orador ministerial
meagoes, obra por si, jure proprio, e quem reivindicava os direitos e privilegios de naciona-
i usa do seu direito nao olTende a ninguem : qui dades, para o systema complicado e, ineommo lo
Soglia, tambem j citado. 23 e pa" 37 susten ^"re S" '"'t'" neminem hdu se na0 tem> n5 1 es, sugeit0 Poto inglez em todas as onc
ta que nada pode o cabido reservar para' si or ^T, d- ^^ "t**" mm ** ^ ^^ < "*" ** mcM* "e Ca,Ca,a 0"e "porla que
. S1'i)ur-! ou pude legitimar um facto, que em su origem esse systema faga perder um temno pvppssvo L-
que todo o poder, que tem. fica nteirampm onnfQ. iimi ^-i'.....*..'. n' ciceSM1 ao
que todo o poder, que tem, fica inteiramente confe
ridoao vigario : tota poteslas,quam habet, in vica
num conferenila omnino esl.
Dcvoli (Inst. Can. lom. 1, Secc. 8", 64 e not.
Ilegal.
Quanto pratca, pode ser que eu esteja em er-
ro, mas supponho que nao favoravel opnia0
s u. c nm. i que combate ; e ainda quando uma vez se dsse o
1,2 e 3.) diz que eleito o vigario capitular, recebe fcto de o cabido d'Olinda, sede vacante, ter eleito
elle toda a jurisdiccao, da qual nenhuma parte ab-; ou nomeado mais do que um vigario capitular e
solulamente o cabido pede reservar para si. O esse facto ter passado desapercebido, ou sem que o
Dicionano Dogmtico, Moral, etr. das diversas
Long. Rom. por U. Doissonnet, e publicado pelo ab-
bode Migne, a pag. 323 consagra a mesma doutri-
na ; que morto o bispo, a jurisdiccao passa para o
cabido da egreja cathedral, que obrlgado no pra-
so de oito dias a eleger um oficial ou vigario, ou
a coufirmar o j existente, nao podendo o cabido
reservar-.se nenhuma parte da jurisdiccao, nem
restringir a do vigario capitular. O autor cita
Zamboni, ew.
Eu entendo, que com quanto o cabido succeda
na jurisdiego do bispo, sede vacante, comtudo ha
uma diferenga muito notavel enlre a jurisdiccao
do bispo e a do cabido. Segundo os principios do
direito cenonico o bispo pode exercer a jurisdic-
gao por si.-sempre que queira, e por consequencia
quando a delega pode restringir ou limita-la, pode
mesmo destituir ou demeltir aquello, a quem a
confeno ; mas nao acontece o mesmo cora o cabi-
do que no improrogavel praso de tito das obri-
gadoaelegerqueraexercaessa jurisdiegao, alias
devolve-se o direito ao Metropolitano, e que elegen-
do nem pode revocar o mandato, nem reslringi-
lo ; sendo que s por necessidade que a lei per
escaleres as suas classes, aos manufacturemos,
engenheiros.commerciantes e operarios nos seus
trabalhos I E' inglez: e esta uma razao sofflei-
ente pira todos se curvaren). Os rapazes as es-
colas, os que teem de calcular ou de contar, que
se arranjem como poderem.
Sao estas as inspirages porque actualmente se
---------->---------,----- ---------- "T""vura pvn|uo actualmente se
governo o annullasse, etc., isto nao pode constituir guiara os negocios de uma tao grande nacao. O
direito ; porquanto o uso e costume s faz le sen systema poltico obten) tambem todos os csul-
quando nSo interrompulo, quando tem em seu lados de que diguo. J se sabe como tem sido
favor a antiguidade, sendo que se contra jus essa considerada a situaco da Inglaterra perante a opi-
antgudade deve ser pelo menos de 40 annos.! niao publica europea, desde que esta potencia se
L. 35 ff de legibus, cap. 18 de Prebend. Monte, compra-, no solamente, e n'um desdem aneciado a
Cmnp. de Tlteol. Mor. Cap, 13 70. Interpret in cap, respeito de ludo que eslrangeiro
5 de verb. siguif. cap. de olJU:. ordin. in 6. I n t
_ ,,. Tmi,s seSue a mesma torrente. Mais anda do
Tambem, anda que se allegue, que o cabido que lord Palmerston, se possivel tem-se dedica-
lera governado por si, e naj por meio do vigario do, causa da velha Inglaterra ; contra o systema
capitular, isso nao faz prova de que Ihe compete o mtrico emprega elle um diluvio de imprecacoes.
direito de nomear muitos vigarios ou de que exis-' A este respeito mais sincero ainda do que o pro-
te este direito, derivado da lei ou estatuto, porque prio lord Palmerston. Em rigor, consente que se
nem quem o nstituiu tinha poder para sso, nem' torne uniforme o systema de pesos e medidas as
essa lei ou estatuto foi publicada, e nem approvada' ilhas brilannicas, mas nao pode tolerar que se
pelo uso, e (segundo Cusanus Cardinalis. Oe Con-1 adopte um systema franeez.
cord. Calh. liv. cap. 9 a ff.) ad val!ditatem\ Que novo systema seja conforme ao principio de-
Statuti tria sunl necessaria : potestas m sta- cimal, passe ; mas, por ocaso nenhum, seja o sys-
tuente, publicatio slaluti, e ejusdem approbatio per tema francez seja;qualquer outro, que nao tenha
Aqu termino o meu trabalho, filho nicamente
cousa alguma de commum com a Franga.
A honra da Inglaterra consiste mslo I
do amor que tenho sciencia e desejo de concorrer I Nao rePeliremos qae se tem dito muitas vezes
com o meu fraco contingente para o esclarecimen- ~de ^ue SYS,ema mtrico nao uma invengao
mitte ao cabido o exercicio dessa orisdic^no'! deC'S3 d6 "V0 U queSli' ,a0 impor,an- nTfflES ; qaC m!itaS nagSeS *Sf*
curto espago de oito dias. !"***> "o le, COrao a que se discute. Aos que me lerem pe-; SUa ,' '"S,racao para olle leem concorrido, a
curto espago de oito dias.
Ora, se o cabido nao pode exercer jurisdiegao
alera dos oito dias marcados no Concilio, claro'
que nao pode, nomeando vigario capitular, reser-
var para si uma parte dessa jurisdiegao, alias dar-
se-hia o absurdo de o cabido ficar com uma parte
de jurisdiegao som exercicio, sem actividade, mor
reeer-se e governar-se convenientemente necessi
ta, que quem a dirija tenha toda quanla jurisdie-
gao fr necessaria
Desde que se admitle, que o cabido, depois de
eleger o vigario capitular, pode eleger outras au-
toridades, como fez o cabido da cathedral de Olin-
da, lgicamente se admitle, que toda a jurisdiegao
do cabido nao passa para o vigario capitular, mas
que ahjama ainda Ihe fica para dar e repartir com
essas outras autoridades, que nomea. Isto, porm,
e justamente o uue me nao parece sustentave! em
vista da confusao, que resulta de semelhante sys-
Italia-e a Hollanda, por exemplo ; que a Inglaterra
fura convidada a temar parte nelle, da maneira
mais cortez instante, pela nossa gloriosa assem-
bla consumite de 1789 que finalmente a id4a
de nm systema de pesos e medidas muito antiga,
fque philosophos Ilustres de todas as origens o ti-
Tnham ja recommendado de Tonga data, e a nossa
Dentro em poucos das deve recomegar na ca- constituinte.quaudo tomou aquella iniciativa nao
ira fine rommnn*: nm lnr*lit,\T>i>i n go desculpa de minhas faltas.
Recife 12 de julho de 1864.
Dr. Jernimo Vilella de Castro Tarares.
Systema mtrico em Inglaterra.
ta,e isso em detrimento da diocese, que para bem I em PUCS recomear na ca" wnstiminte, quaudo tomou aquella iniciativa, nao
reger-se e governar-se convenientemente necessi- i ^ dosJC1mm,,ns em ln8la,erra, a discussao do foi mais do que interprete do pensamenlo de esp-
. ------.i.~.v uu |/uusameiitu ue espi
projecto de le, que tem por fim a inlroducgao na ritos muito elevados, que perteneem a diversas ge-
Gra Bretanha do systema mtrico de pesos e me- ragoes.
didas. Em consequencia de um inqueri.o feito em | Pederamos notar tambera que, se a Inglaterra
1862, acommissao encarregada deste trabalho,: ebegar a decretar um novo systema com as di vi-
concluiu por unaniraidade dos seus quinze mem- soes deciraaes e correlagoes deciraaes entre as di-
bros, a favor da adopgao do systema. D'aqui re- versas unidades, e ass.ra se alterarem os hbitos
sultou aposentar Mr. W. Ewrt, que tinha presi- do calculo entre os povos britannicos, seria mais
t Z!09nT?tlimerit0> um W'l^itiqlajoiouMr a raudanga, da maneo que se
Este hil. te fa h m* W"* aFwnca' por base o ..>
^aZ\l^^^^Ban'VaB raamelrico- Gavera mais difllcald.de em
n^terio n5o Tr ?" qae "' i apr?.7der um do 9" oalro> e Para o commercio se-
msteno pi se conforma h^ito cora aquella 'r de1 incalculavel vantagem a un.forraidade.
e distribuem as participaces no domicilio em meia
hora o mais tardar.
Que val o correio interior?.
Nada.
E por tal modo se hao effeigoade os habitantes
de Umdres ao novo systema do correspondencia in-
ira-urbana que o numero de telegranimas que em
1860 foi de 73:000, no anno de 1861 subiu a 232:000-
e progressivamente.
Ha, alm d'isto. em Londres outro servico tele-
graphico mais intimo, que tem por fim facilitar a
um numero determinado de familias, ou pessoas.
estabelecimentos, pblicos ou particulares, a corde-
naeao de suas correspondencias.
Os que subscrevem para este servico con-
tam o tebgrapho como parte da mobilia da
casa.
Mediante o prego ajustado pfie a companha
disposgo do subscriptor tantos metros ou kilme-
tros de rame, que vae prender-se na quinta, ou
residencia, que qualquer tenha em Chamber', Cas-
tellana, ou Carabanchel (por exemplo), com sua
ofilcina, despacho, ou casa de commercio, no cen-
tro de Paris, Madrid, Lisboa, ect., e com quantas
casas ou estabelecimentos se quizer. Nao ha mais
do que pr o dedo no botao ou tecla do apparelho,
e promptamente d cada um as suas ordens, ou diz
o que qnr a seus correspondentes,dependentes,etc.
sem que pessoa alguma intermediaria tenha de sa-
ber do que se trata.
E como o mgico rame est disposigao
do subscriptor, pode este conversar indefinida-
mente.
E', todava, possivel nao se achar em casa a
pessoa, a quem se manda um recado; quando, po-
rm, chegar, de fra, encontra o despacho; por-
que o dcil apparelho o escreve ntidamente sobre
uma lamina de zinco em letra perfeitamente le-
givel.
E* assim que os ministros do proprio banco,
em que se sentam as cmaras, ou das cadeiras
em que despacham expedem ordens, fazem per-
guntas. recebem informages e noticias, e respon.
dem de repente s interpellagoes mais instan-
tes, etc., etc.
Acha-se, por isso, Londres e seus arrebaldes
envolvidos em uma densa rede de (ios telegraphi.
eos, que funecionam com admiravel precisao e in.
dependencia, sem que se quelxe ninguem, nem o
estado, nem o publico, nem sequr......os accio-
nistas de telegraphos supra-urbanos.
A RecolucSo de Setembro conla o seguate :
Alm dos dous notaveis phenoraenos que ah
estilo em exposigao em Lisboa, dizem-nos que
brevemente teremos entre n> mais uma nqtavej
raridade exposta curiosidade do publico.
E' uma mulbe'r que aprsenla seis bracos, dous
exactamente na situagao em que normalmente exis-
tem nos individuos da especie humana e os ou.
tros nascendo de outros tantos omoplatas rudimeu-
snperiores, que tom um desenvolvimento regular;
e nos inferiores tem apenas ligeiros movimentos de
flexao e extensio.
Tem sido examinada por todos os mdicos e na-
turalistas notaveis da Allemanha, paiz que actual-
mente percorre, e donde natural.
Aguardamos anciosos a chegada desta famosa
curiosidade lerat ilgica.
L-se no Commercio do Porto o segrate :
O rei de Siam entregou ao cnsul de Franca em
Bangkok uma carta e as consideracoes queS. M.
Siameza offerece ao imperador dos Fraacezes.
Estas condecoragoes consistem em joias fabrica-
das por ourives siamezes. Nao sao, portanto, insig-
nias de uma ordem regularmente estabelerida. O,
siamezes teem na sua curte insignias dislinctivas
de honra, que consistem em tagas, bules, caixas e
cofres de ouro ou de prata.
As insignias enviadas ao imperador Napoleao
consistem em duas medalhas, uma das quaes
tora um brilhant3 no centro, com um circulo de
oito pedras preciosas de diversas cures e qualida-
des, cercadas e guarnecidas de brilhantes, e a ou-
ra dc ouro esmaltado, e uma medalha com as ar-
mas e o retrato do rei de Siam.
A emgrago em massa dos Irlandezes para a
America comega a preoecupar a imprensa ingleza.
Durante o mez de maio a emgracao total s d i
porto dc Liverpool foi de 18,302 individuos, entran-
do nesse numero 10,600 Irlandezes.
No mez precedente a cifra da emigracao foi de
mais de 22,000 pessoas, que tomaran) passageni
nos navios sabidos do Mersey.
Em margo sahirara do mesmo porto l'.OOO emi-
grados.
S um dos navios saludos de Liverpool no mez
de abril nao levou Irlandezes. Era um navio freta-
do pelos agentes do mormonismo, que conduziu
para a America 940 novos adeptos da immoral dou-
trina inventada pelo celebre Jon Smith.
Porm sobretudo, nos portes irlandezes que a
onda da emigragao mais sensvel.
De Galway sahem 300 a 400 emigrados por se-
mana.
Em Cork as partidas de emigrados, que d'ante;
eram semanaes, sao agora diarias.
Em Siglo embarcaram mais de 2,000 emigrados
aa primeira semana de maio.
Era Waterford e Wexford dase o mesmo phe-
nomeno.
Uma memoria linda ltimamente na Sociedade
de Estatistica de Dublin, com o titulo A Irlanda
em 1864 d as razoes desta despovoago da-
quelle paiz nos seguintes termos :
As condicoes legaes em que seacham os cam-
ponezes da Irlanda tiram-lhes todo o producto do
solo, deixando-lhes apenas as turfas e as batatas.
E por isso que em 17 annos (de 1847 1W3.
morreram 426,000 Irlandezes nos work-houves do
paiz, afora os que morreram nos work-houses de
Inglaterra. E' por isso que durante os ltimos 15
annos mais de 2 milhoes de habitantes desertaran)
da Irlanda.
' O camponez de Irlanda o mais mal vestido,
mais mal alojado e mais mal mantido da Europa.
E esta a nica razio porque a Irlanda se despo-
va na razo de 100,000 emigrados por anno. -
Desgracado paiz!

Lord Elgerton, a quem os annos enfraqaeceram
avista, mandou em 1823 ou 24 reimprimir, em um
s exemplar, e para seu uso pessoal as obras de
Shakspeare, de Dyron, e parece que tambem de
Codoer.
0 papel, a esculla dos caracteres, a impresso e
a encadernacio, fazem deste livro ura monumento^,
nico nos fastos bibliographicos. Lord Elgerton
podia ter destas phantasias, porque era muitas ve-
zes millionario.
Os operarios typographicos de Paris, imitando
este exemplo, offereceram no dia 6 a Mr. Iterner
um exemplar tnico d'uma nova edieo das Ora-
ces fnebres deBossuet, como testeraunho de re-
conhecimento para com o eminente advogado. que
ha 18 mezes o principal defensor dos lypogra-
phos aecusados de coalisao.

No dia 3 suicdon se em Paris, com um tiro de
pistola disparado na bocea, Mr. P. Peplovski, de
5'2 annos de edade, e amigo commandante de'ba-
talhao no exercito polaco, que particularmente se
distinguu na batalhi de Grochow, onde recebeu
26 feridas.
Deixou muitas cartas aos seus compatriotas, o
entre ellas uma que continha o seguinte :
O mar de sangue e lagrimas om que est mer-
gulhada a mnha patria, ea indilTerenca do mundo
para os seus inauditos sonVimentos, 'tlram-iue a
forga de supportar por mais tempo esta vida mise-
ravel. Em trinta e dous annos dc duro exilio viv
na esperanga dc voltar minha patria indepen-
dente. Vendo hoje mais uma vez mallograda esta
esperaoga, sinto-ine muito vejan para esperar no-
vos aconteciraentos, e por esta razo ponho termo
a esta insuportavei existencia, confiando na mise-
ricordia de Deus, que conhecendo os meus atrozes
soffrimentos, se dignar talvez perdoar-me este ac-
to de desesperacao, a que nao posso resist ir. .
O Commercio do Porto narra o seguinte :
Os joroaes de Turin contara que no dia 9 houve
era Alexandria um duello pistola entre o deputa-
do Boggio e o advogado Marioni.
O deputado Boggio atirou primeiro sem acertar
no seu adversario.
Tendo errado fogo a pistola desle ultimo, o de-
putado Boggio esperava que elle usasse do seu di-
rato, porm. o advogado Marioni recusou engati-
Ihar de novo.
Melhor fui assim.
Mr. James Marschall, de Leeds, na Inglaterra
chama a altencao sobre um preservativo contra a
hydrophobia.
Deve-se este descoberta a um antigo veterinario
chamado Youatt. O remudio consiste em introdu-
zir na ferda nitrato de prata ordinario.
O nitrato decompoe a saliva, destre o virus, la.
irahindo-o as extremidades capilares, e o neuira-
tsa. Depois cauterisa-se. Quando a ferida est
completamente fechada, etnprega-se para fazer des-
appareCer a cicatriz:
PERISAMBCO.-TYP. DE M. F. DE F. t FfLHO
,
LEGVLV


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EYIDY7HI9_UCHXZR INGEST_TIME 2013-08-28T03:08:18Z PACKAGE AA00011611_10419
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES