Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:10414


This item is only available as the following downloads:


Full Text
AUNO IL. SOMERO 158.
por tres utzes adiantados 5$O00
Por tres mezes vencidos 6&000
Port ao corrcio por tres mezes. 750
v,

OARTA FEIRA 13 DE JLHO DE 1864.


Por aano adiantado.....191000
Porte ao correio por uro anuo 3J000
DE PERNA
1NCARREGAD0S DA SUBSGRIPCO NO NORTE
Parahyba, o Sr. Antonio Alexandrino de Lima
Natal, o Sr. Antonio Marques da Silva ; Aracaty,
Br A.'deLemps Braga-, Cear, o Sr. J. Jos de
Oliveira; Marfcnho, o Sr. Joaquim Marques Ro-
drigues j ParJ os Srs. Manoel Pinheiro 4 C.; A-
mazonas, o Sr. Jeronymo da Costa.
MNCARREGADOS DA SUBSCRIPCAO NO SUL-
Alagoas, o Sr. Claudino Falcao Das; Baha, o
rr. Jos Martins Alves; Rio de Janeiro, os Srs. Pe-
riera Martina & Gasparino.
PARTIDA DOS ESTAFETAS. i EPHBMKRJDES DO MEZ DB JLHO.
Olinda, Cabo e Escada todos os dias.
I^exSiS>sya,ma Parahyba 3egUndaS 1 3 Lna noY as 10 n" 5 m- ,3 s- da ro-
Santo Antao, Gravat, Bezerros, Bonito, Caruaru'J 12 Quarto cresc. a 1 h., 2fi m. e 14 s. da m.
Altinho e Garanhuns as tercas feiras. 19 Lna cheia as 4 h., 15 m. 14 s. da m.
Pao d'Alho, Nazareth, Limoeiro, Brejo, Pesqneira, 2;i 0uart0 mine D 26 m e 8 s da t.
Ingazeira, Flores, Villa Bella, Tacara tu', Cabrob, 2
Boa Vista, Ouricury e Exu' as quartas feiras.
Sennhaem, Rio Formoso, Tamandar, Una, Barrei-
ros, Agua Preta e Pimenteiras as quintas feiras.
Ilha de Fernando todas as vezes que para ali sahir
navio.
Todos os estafetas partem ao Vi da.
PREAMAR DB BOJB.
Primeira as 10 horas e 54 minutos da manha.
Segunda as 11 horas 18 mnalos da tarde.
PARTIDA DOS VAPORES COSTE1ROS.
Para o sul at Alagdas a 5 e Jo; parn o norte at
a Granja 7 e 22 de cada mez; para Fernando nos
das 14 dos mezes dejan, marc., maio.jul, set. enov.
PARTIDA DOS MNIBUS.
Para o Recife: do Apipucos s 6 /z, 7, 7 /i, 8 e
8 Vi da m.; de Olinda s 8 da m. e 6 da tarde; de
Jaboatao s 6 /j da m.; do Caxang e Vanea s 7
da m.; de Bemflca s 8 da m.
Do Recife : para o Apipucos s 3 Vi. *. 'A. Vi,
B, 8 Vjf 5 Vj e 6 da tarde; para Olinda s 7 da
manha e 4 '/, da tarde; para Jaboatao s 4 da tar-
de ; para Cachang e Vanea s 4 Vi da tarde; para
Bemftca s 4 da tarde. I
AUDIENCIA DOS TRIBUNAES DA CAPITAL.
Tribunal do commercio: segundas e quintas.
Relacao: tercas e sabbados s 10 horas.
Fazenda: quintas s 10 horas.
Juno do commercio: segundas s 11 horas.
Dito de orphos: tercas sextas s 10 horas.
Primeira vara do civel: tercas a sextas ao meio
da.
Segunda vara do civel: qnartas e sabbados a 1 hora
da tarde
DAS DA SEMANA.
11. Segunda. S. Sabino m.; S. Silvano m.
12. Terca. S. Joao Gualberto ob : S. Jasoo.
13. Quarta. S. Adelo p. m.. S. Jol prof.
li. Quinta. S. Boa ventura b. card. dr. leuffciui.
15. Sexta. S. Cantillo de Lellis fundador.
Iti. Sabbado. Nossa Senhora do Carroo.
17. Domingo. O Anjo Custodio do imperio.
ASSWNA-SB
no Recife, em a livraria da pnca da Independencia
ns. 6 e 8, dos proprietarios Manoel Figueir oa do
Faria & Filho.
PARTE OFFICIAL
G0WRM DA rROYIMIA.
Expediente do dia 9 de junto de 1861.
no I do art. 8 da lei n. 5% de 13 de maio ulti-
mo, e sob proposta do director geral interino da
instrucclo publica resolve crear urna cadeira ae
instrucco elementar em cada um dos seguimos
lugares.
Sexo masculino.
Gymnasio Provincial.
Freguczia de Santo Antonio da cidade do Recire.
Dita da Boa-Vista de dita.
Maria Salom de Siqueira Varejao.Passe
laria na forma requerida.
Manoel Antonio Teixeira.Informe o Sr. direc-
tor das obras militares.
Seraflm Pereira da Silva Monleiro.Passe por-
por- Art. 18. O processo dos exames e a sua solem- ] O art. 9.* approvado com a seguinte emenda :
nidade no fin de cada anno lectivo sao da imme- I Art. 9." 2 verba 4* accrescente-se sendo para
diata attribuico do conselho da escola em sesso o pagamento de Joo Evangelista, Ferreira Paz es-
especial, presidida pelo director geral da instru-,- i crivo do crime 84,5000.J. Reg Barros.
Sao approvados os arls, 10 c 11 e e seguinte
cao publica, que para esse fim ser convidado pe-
cadeira de lo director da escola 15 dias pelo menos antes de
Oficio ao commandante das armas interino.-
Haja V. S. de mandar por em liberdade, dando-lhe pita de S. Jos de a.ta.
baUawji estivercom praca o recruta Joao Pedro g*
Dornellas que tem iseneo do recrutamento.-Com- R|MW CimDres.
daK.be SSffi. estiver eonfpraca o recruta S. Loowng MP
Francisco Pessoa da Cunha.-Commuolcou-se ao Afogados de logaura.
tenente-coronel recrutador.
Dito ao inspector da thesouraria de fazenda.D.> aponga.
V. S. as convenientes providencias para que a con- rearas ae rogo.
Car do mez crreme em diante se abone em os de- i
vidos lempos a Antonio Jos de Oliveira Miranda a
quantia mensal de 205000 reis, que pretende con-
signar-lhe de seu sold como se v do incluso re-'
querimento o alferes do 7." batalho de i
Sexo feminino.
Gravat.
Escada.
Fizeram-se as necessarias communicacoes.
Dita.O presidente da provincia conformando-se
FeHsb-eVTo d Cosa Correa que destaca para a vi l com .I***' *^m Vis ? d
lESST*"** a COmmandaDl\vSSStSfVbSSL da Escada.corn-
d1v ?fm F,wf V S as suas ordens' prchendendo o 3- districtoora creado e que sede-
a povoaco de S. Jos da Extrema, e c
substitutivo do 12." :
Art. 12. A cmara municipal da villa de Gra-
nito autorisda a despender/cornos objectosabai-
xo designados a quantia de
1505000
305000
30*000
para comecarem
AISflBS*
Art. 20. Os alumnos-mestres que forem repro- nal officia[.........7..........'... ^*^
vados duas vezes consecutivas nos exames de cada Jury e elecoes...................... 205000
anno, ou aquelles que se toroarem indignos de per- Cusas de processos crimes........... *Xn
manecer no estabelecimento por falla de applica- Agua e limpeza a cadea............ tnYnrS
cao ou procedimento irregular, sero expulsos da Aluguel do pago da cmara......... ^fJu!
escola, dando-se immediatamente parte desta medi- Eventuaes
taria reraovendo o supplicante para a .
Santo Antonio do Recife. 1 comecarem os exames aos quaes tambem presid
Bacbarel Lourenco Avelino de Albnquerque r o mesmo director geral, na qualidade de ins
Mello.Nao tem lugar o que requer o suppli- peclor dos estudos da provincia.
cante. Art. 19. O programma do processo e solemnida-; 1" ordenado do secretario.........
----------- I de dos exames annuaes ser publicado pela im-1 dem do porteiro...................
r i v____i j. U..-.U prensa, ne orgo offical do governo, olto dias pelo ; dem do scal..................... 30tMX
Kegulamento para a Lseela Normal do Reare | fneD0S anttJj |0 da raarcado para comecarem taes! Porcentagera do procurador......... 305000
creada pela lei provincial n. 598 de 13 de exames. || 2. expediente e assignaturas do jor
maio de 18Gi.
CAPITULO I.
Objecto da Escola Normal.
Artigo 1. A Escola Normal do Recife destina-
da a formar bons professores de instrucco prima-
ria por meio de easino methodico e de educacao
exemplar.
Art. 2. Alm da instrucclo theorica dos dous
annos do curso, haver na Escola Normal os se-
guintes exercicios praticos, destinados applica-
rfui das doutriuas ensinadas.
505000
V
turas concedidas no cemiterio publico da
colonia, no trimestre decorrido de abril a junno ul-
timo.Communicou-se ao director da colonia.
Dito ao mesmo.Communico V. S. que em of-
ficio de hontem, declarou-mo o commandante das
armas interino, ter sido exonerado o major Carlos
Felippe da Silva Mun.z e Abreu da commlssao dos
trabamos de fortifica?o, em do dia de o do cor-
cora o segundo pelo rumo dos engenhos Aripibu,
Riqueza, com o supradito Rainha dos Anjos, pelo
rumo do engenhoBamburral at a margena do rio
Aramarag, e segurado esta at a embocadura do
riacho do Enfermo, e por este cima a limitar com
a fresuezia do Bonito.Communicou-se ao Dr.
| chefe de polica.
Dita.O presidente da provincia conformando-so
. 798 de
daudo de hontem, e sob n. W, f^g[. pelo^ 5-1 artigo 31 da lei M do_ ex-
unpor-
de
votada
e vinagre.
da thesouraria pro-
i:\ da lei n.
mmmmmm
fei a rom ctsateolo dos presos pobres da cadea resolve de conformidade com o art.
'yiX^Z^o^SiSia^Mtoo.-- 398 de 13 de maio ultime, remover
Communicou-se ao Dr. chefe de polica.
Ditoao mesmo.Pelo offlco que V. S. me d
gio honlem, sob n. 26i, fiquei inteirado de haver i
Antonio de Farias Brandao Corde
fiadores a Pedro Ignacio Baptista .
nual do 7:1525^ msdur^ em ^ do
S^tP^^S^po dUposonoPar,igo23dalePi.n.598de 13 de maio
da ao director geral da instruc^e publica, perante
quem haver recurso, c delle para o presidente da
i provincia.
Arl. 21. Sero despedidos da escola aquelles
alumnos qualquer que seja a sua applicaco e pro-
! cedimento, que derem provas manifestas de inca-
1. Exerclcio de ensino primario, em urna esco- pacidade ou negacao para o magisterio,
la annexa devdamento organlsada ; Esta medida, porm, s poder ser tomada pelo
2. Fxercicos gymnasticos; presidente da provincia, sob proposta do conselhe
3. Exercicios agronmicos ; da escola, e por intermedio do director geral da
4." Exercicios de ?pplicagao da geometra instrucco publica,
agrimensura nos seus processos mais simples e | Art. 22. Aos alumnos-mestres que em vrtude
communs. i de sua approvacao nos exames flnaes do curso, ti-
CAPITULO II. I verem de deixar a escola, se expedir diploma au-
Do pessoal da escola. I thentico, assignado pelo director e mestres normaes
Art. 3." Todos os annos no dia 1." de julho, es- o rabricado pelo director geral da instrucclo pu-
colher o presidente da provincia d'entre os 3 blica, cojo modelo ser objecte de um assento do
mestres normaes um delles, para servir o lugar conselho.
de secretario da escola, durante um anno. CAPITULO VIII.
Art. 4. Feitas as primeiras nomeac5es de mes- Da administracao da escola.
tres normaes pelo presidente da provincia, em Art. 23. As regras da adrainistrago da escoja
virtude do artigo 15 da respectiva le, todos os ou- as suas diversas relagoes sero proscriptas pelo
tros provimentos de funccionarios desta ordem que j regiment interno e assentos do conselho escolar,
d'ahi em diante ti verem lugar, serao feitos por; approvados pelo presidente da provincia, por nter-
concurso publico e solemne, observndose leste; medio do director geral da instrucclo publica
acto o que dispoe as instruccoes reglamentares Arl. 24. As regras mencionadas no arligo ante-
da instrucco publica de 11 de junho de 1839, ar-' cdanle comprehenderao:
ligo 10 16 combinados com o artigo 17 da citada i i A destribuico dos assumptos do ensino entre
lei. os mestres normaes e a designarlo do numero e
Art. 5. O ensino das nocoes de agricultura se- duraco das ligdes e exercicios diarios e semanaes
r dado pelo administrador da quinta ou hurto an-' dos alumnos;
nexo escola, que ser pessa habilitada em se-1 2 A escolha
melliante especialidade.
Art. 6." A diaria do servente da escola, lugar ;
creado pelo artigo 12 da respectiva lei, ser de
1280 ris.
CAPITULO III.
Do director.
Art. 7. Incumbe ao director da escola :
1.' Exercer a administracao econmica e dsci-
5505000
Silva Barros.
Em seguida anda approvam-s'e os arts. 13 a 19
este com a seguinte emenda:
Custas dos processos criminaes 1:5605780, sen-
do 3605780 para se pagar a viuva e herdeiros do r
finado escrvao do jury Belarmino Deodatode Li- ao Era. sr.
dos compendios e livros elemen-
tares;
3* A economa, polica e disciplina da escola;
4* A estatistica do estabelecimento.
CAPITULO IX.
Da iuspecco da Escola Normal.
Art. 25. A inspeccao da Escela Normal ser con-
nada ao director geral da instraecao publica que a
exercer por si e peles membros do conselho di-
plinft- do estabelecimento, na conformidade da le; rector por eHe delegados, em conormjdade da le
de sua crearo e do regulamento ou regulamentos provincial n. 369, de 14 de maio de 1855.
que se Ih annexarem, e liverem forfa de lei; Palacio do geverno de Pernambuco, 28 de junho
as medidas
2. Empregar extraordinariamente .
is referidos econmicas e disciplinares que forera reclamadas
- dando
professores : o primeiro, da cadeira dos Afogados por circumstancias urgentes e imprevistas, dando
iri- para a de Santo Antonio do Recife ; o segundo, da logo parte deesas providencias ao director aeral da
naver do Curato da S d Olinda para a de S. Jos do intrucCao publica, que as approvart on nao, co-
i lowiraao oe naw tantira da cadeira da novoacao de Ipo-1 mo entender conveniento;
:ordeiro, dando por Reci >, o ffJ~T d7da Ti||^d 3. Manter a ordem e a regularidade do e
Tnft: Panuira tSAS pa!a TsTJoS ff Cori Grande--1 lecimen.o excitando o zlo e a de.igencia dos
pectivos termos de contrato.
Dito ao raesmn.Inleiradi d > conteudo do olllcio
que V. S. me dirigi hoje, sob n. 270, tenho a dizer
em resposta, que os vencimentos do servente da
assembla legislativa provincial devem ser abona-
dos na razao de 15280 reis diarios.
Dito ao mesmo.Ilespondendo ao otncio de hon-
tem, e sob n. 265, em que V. S. me parlicipou ha-
ver Jos Rodrigues de Oliveira Lima Jnior, dando
por fiador Felippe de S e Albuquerque, arremata-
tabe-
dos mes-
normaes, e promovendo o aperfeicoamento
moral e luterano dos alumnos mestres;
4. Presidir ao conselho da escola dirigindo os
trabalhos do modo mais conveniente ao progresso |
in-! e reputacao do estabelecimento;
de 1864.Domingos de Souza Leao.
PERNAMBUCO
ASSEMBLA PROVINCIAL.
do com o abate de 10 por cento no valor^do respec-
tivo ornamento os reparo
Varejao e Guilhermina Basilissa de Oliveira e Sil
va, a primeira da cadeira de Ipojuca para a da U-
purga, e a segunda da de Santo Anto para a de
Gravat.Communicou-se ao director geral interi-
no da Instrucco publica.
Dita.O presidente da provincia resolve nomear
a Jos Thoraaz do Amaral e Mello para reger inte-
rinamente e mediante a gratificado annual de
6005, a cadeira de instrucco elementar da povoa-
cao de Afogados de Ingazeira, creada pela le n.
598 de 13 de maio ultimo e portara desta data.
dos marcos de 4 8
do embarreamento da Communicou-se ao director geral interino da ins-
cstrada*do s'u'eiitre o marco de 2 4 mil ^bracas, ruccao publica.
Expediente do secretario do governo do dia 9 de
julho de I Mil.
Oflico ao commandante das armas interino.
Communico a V. S. de ordem de S. Exc.
o Sr.
e Antonio Eugenio Paes os .
mil bracas com o abate de 23 por cento e sendo fia-
dor Manoel Xavier Carneiro da Cunha, tenho a
dizer em resposta que approvo taes arrematarles.
Dito ao mesmo.Accuso recebido o olucio de b
do correte, sob n. 252, com que V. S. me remel-
len a demonstrai-o dos saldos na importanc
4:4595000 reis das dilTerentes partes de
prescriptas em virtude do artigo 39 da lei
cal n. 473, de 5 de maio de 1837, e em
tenho a dizer que approvo a medida nelle indicada
de faxer essa quarta parte da receita provincial no
exerdcio prximo findo em liquidacao, e serem os
documentos a ella relativos consumados perante a
junta dessa thesouraria como dispoe o precitado p^M ameiro para exercer interinamente nessa
artigo. comarca o cargo de promotor publico no imped
Dito ao commandante superior da guarda naci- me|)l() do e|TtCtivo.-Comraunicou-s
al de Olinda e lgiiarassu.-t.ommunico a \ ^S. da ,hesoararia de fazenda.
SESSAO ORDINARIA EM 5 DE MAIO DE 1864.
PRESIDENCIA 00 SR. CONSELHF.IKO TRIGO DE DE
LOLllEinO.
ffi LSf10 i'rJec,oaPProvad
6. Redigir e enviar no flm de cada anno lectivo con toda, as emendas.
ao director aeral da instrucco publica, um rea- E approvado em 3.- dicussao o projecto n. 13
SScfrSSSado de tK nCimento econo- que augmenta a congrua dos coadjutores da pro-
sierra60 """^ durantee9seaDD0qUe "'sTdiscussao do projecto substitutivo ao den. 24.
PiPiTriniv i E approvado.
l)n mestres normaes 2-' discusso do projecto n. 56 que declara facul-
Art. 8. Nafa u Tu impedimento dos mestres ^^^JSflPS^S^t^
normaes, poderao ser empregados temporariamen- nic.pal desta cidade acerca do MsMim&L
te no magisterio da escola, os professores de qual- Cambrone para asseio e limpeza de casas part-
quer estabelecimento litterario, ou outros indivi- t
E' approvado e dispensado o intersticio.
1.* do projeito n. 98 que concede ao coronel Jos
Pedro Veloso da Silveira a dispensa do pagamen-
duos de provada capacdade, propostos pelo direc-
tor geral da instrucgo publica, approvada a pro-
**& ^fiS^ 2SSa temporarios que o dos jur ,s que deve a fazenda provincial.
ris por e Art. 10. locumbe a cada c do projeito n. n
icados professores primarios.
um dos mestres or-; E'approvado.
Continuado da 2.1 discussao
T Ensnar as disciplinas que se professam e que crea a inspeegao do algodo.
>:.:.:_______-.... nraticam "" """' anitrovano.
na
doptados em con-
geral da instruc-
Ditoo juiz de direito do Limoeiro.-De ordem cao publica ;
de S. Exc. o Sr. presidente da provincia accuso a 3. Aproveitar todas as occasies que se Ihes
recepe,ao do oflicio de 4 do corrente, em que V. S. oTerecam no ensino regular ou fra delle, para
comm'unicou ter uomeado o bacharel Jos Maria inspirar aos seus discpulos os sentimentos moraes
e religiosos, e o amor da ordem e da disciplina;
para seu conhecimento e devidos effcitos que por
decreto de 4 de junho ultimo, foi designado o ba-
talhao n. 9 de infantaria da guarda nacional do
municipio de Olinda para a elle ser aggregado o
tenente-coroncl commandante do 10." da mesma
arma Hemeterio Jos Velloso da Silveira.
Dito ao Juiz municipal de Nazareth.Inteirado
pelo seu offlco de 18 de junho ullimo. dos motivos
Mi.,c n.ip< deixou de funecionar o conselho mu-
j-se ao inspector
Dito ao juiz de direito Dr. Joao Paulo Monteiro
de Andrade.De ordem de S. Exc. o Sr. presi-
dente da provincia accuso a recepeo do oflicio de
t deste mez, em que V.S. declarou aceitar o lu-
gar de juiz de direito da comarca de Nazareth, pa-
ra onde foi removido a seu pedido.Communicou-
se ao inspector da thesouraria de fazenda.
Dito ao Dr. Jos Joaquim de Souto Lima.De
ordem de S. Exc. o Sr. presidente da provincia
4. Dar seinanalmente ao director da escola urna
conta minuciosa do progresso e procedimento dos
alumnos-mestres.
Art. 11. Em igualdade de circunstancias sao
applicaveis aos mestres normaes as leis que regu-
lam as jubilacoes dos professores de instrucco se-
cundaria.
CAPITULO V.
referido conselho no dia 7 de agosto vindouro, que
(lea designado, aflm de tomar coi
publi
corrente, e entrado no dia 4 do mesmo mez no
foi concedida.Commu-
para isso Iica designado, aum ae tomar """" g0I0 da cenca que Ihe foi concedidatommu-
mento das reclamares que por ventura tentiam m- rounicou.se ao ms|)ector da thesouraria de fa-
do desattendidas pelas juntas revisoras da qualiti- z(juda
carao das freguezias desse termo. Despachos do dia 9 de julho de 1861.
Dito ao conselho de compras navae.-Fica ap-: v Heauerimentos.
ttsttBESr&ss s La-rsasd* Moora-p"!ie pomm
Iho para seu: conteMmento;-Communicou se ao, da ^opa! dos municipios de Santo Antfio
inspector da thesouraria de fazenda.
Dito cmara municipal do Pao d Alho.-Intei:, caaa
e Es-
Antonio Aprigio da Cunha Maciel.-Informe o
rado do conteudo do offlco da cmara manjcipai; k thesouraria de fazenda.
do Pao d'Alho de 4 do '^Sff*JSSm i Benjamn Constant da Cunha Salles.-Passe por-
que nesta .data expelo as ^L ,! tara removendo q supplicante para a cadeira de
juiz municipal desse termo, para que convoque e ^ Recife
rena extraordinariamente o conseno <"' Claudino Jos Correta.-Passe portara no sent-
de recurso no da 7 de agosto viodouro que para f q sn |canle
isso designo, afim de tomar conhecimento das re 4 Francisco Verissmo andera.-Como
clamaQSes que tenham deuado dejer aliena mas.
pelas juntas revisoras de qual.ficacao desse mum-; J- cisco GomPS de Oliveira.-Remettido ao Sr.
cipio, devendo essa.cmara daras PfovidtnciMtque da lhes0Qrara de fazenda para_ mandar
Ibe incumbe na formada le. Ullictou-se ne"te i Da4ar titulo, nserindo-se neste a condicao cons-
sentidoao respectivo juiz municipal. ______w.ISiite de sua informac5o de 8 do corrente.
Portaria.-Os senhores agentes da comP""' jos Ant0nio de Medelros Pinta-A' vista da
Brasilelra de paquetes mandem dar transporte para Sf desembar)?aaor provedor da
a Parahba por conta do minisleito da^iem, no g dfl Misercorda> na0 lera lugar o que
vapor goe se espera do su ao MHHOManor 00 (o supp|icante.
corpo de guarnicao d aquella provincia Pedro Le-, requer_o Araojo.-Visto que a reso-
lestino Pessoa.-Communicou-se ao commandante, conse|ho de 1899 foi tomada a respeito
^r-o'pSntedaprovncaattendendo ao do! que estao em^gf^gS n se
que requeren lalln. J *********\^$^i^^** o Sr.
ceder licenca para o seu caixeiro Manoel da Silva ; Jos rt"PP,t"; ;'"7,0 tl.iaA,
Di.- presidente tendo em vista o disposto '.peclor da thesouraria de fazenda.
escola, l E' approvado.
mselho, no priB- 3.' do de n. 76 que crea em offlco do !. offlco
: do 1." tabellio em Nazareth.
E' approvado. ,
1." do de n. que supprime em Cabrobo o o. dis-
' trido de paz, dispensado-se o intersticio.
2. do de n. 77 que concede urna lotera a r-
mandade de Nossa Senhora do Monte de Olinda.
Vo inesae apoiam-se as segurates emendas
i Additivo :
Fica concedida urna lotera de 120:0005 para
composicao e impresso das trabalhos bigraphicos
e historeos acargo do cidadao Anionio Joaquim
de Mello extrahindo-se em 4 partes e de cujos be-
neficios tirar-se-ha igualmente urna gratificado de
1:2005 annual ao dito cidadao.S. R.Nabor.
Reg Barros.
Art. additivo : .
Do conselho da escola. ^\^em de cera montos a favor da irraanda-
Art. 12. A reunio dos mestres normaes, presi- de acadmica de Nossa Senhora pj d.dos pelo seu director constituir o conselho da tSa\!&Il!5l!mTda SU-
esC0|a Arimnio Tavares.Sa Pereira.l^onrai\es u.i ou
Art.' 13. O conselho da escola ter a seu cargo : 'F*?n*rf*n^-*& KJ^Z
1. Administracao Iliteraria da cscofa; Araujo Barros. -Silveira Lobo.-Silva Barros.
2. Os exames annuaes de'cada anno lectivo do
curso;
Art. 14. O conselho far urna sesso ordinaria
todos os mezes. O director poder convoca-lo ex-
traordinariamente, quando o julgue necessario.
Art. 15. Os negocios sujeitos ao conselho sero
decididos pluralidade de votos. Em caso de em-
pate tem voto de qualidade o director. A acta da
sesso ser laucada em livro destinado para os as-
sentos do consc'lho.
CAPITULO VI.
Estabelecimenlos proprios e annexos escola.
ArU 16. A escola deve ter para facilidade do
ensino :
1. I'ma pequea mais escolhida livraria, onde ------
se achem colligidas as melhores obras publicadas de,Ouricury,GranitoBoa-Vita.-Buarque.-ba I e-
sobre a educacao e o ensino elementar, e sobre a reir. .... .___,..s *n m Q
orSisaco direceo das escolas primarias or-. Urna igual lotera para a constrnecao e.um.ee-
miterio em Bom Conselho.J. Reg Barros.
Fica igualmente concedida urna lotera de
100:0005 para a igreja ae Santo Amaro da fregue-
zia da Boa-Vista desta cidade.S. R.Nabor.
Encerrada a discusso sae approvadas todas as
emendas, a excepeo da ultima parte da dos Srs.
nabor e Reg Barros.
Approvou-se a 1." do projecto n. 69 que transtere
ma o que a este se devam.S. R.J. Reg Barros.
Nabor.
E' approvado o artigo com a emenda.
Passando-se aos arts. 20 a 25, sao approvados,
sendo-e este com o seguinte :
Ao 9 Io do art. 25 :
Acrescente-se com o ordenado de scal 485000.
S. R.Jos Joaquim Reg Barros. Camino
Moura.
E' approvado o art. 26, sendo rejeitada a seguin-
te emenda :
Additivo:
Para ordenado de um medico municipal, encar-
regado do tratamento dos presos da cadea e dos
pobres do municipio 1:0005-S. R.Nabor.
E' approvado o art. 27 com a seguinte emenda:
1. Oraenado do secretarioem vez de 3005
diga-se3505. ...
g 2. Obras e limpezas das ras-em vez de 5005
diga-se4005Silva Burgos.Buarque.
Approvam-se mais os arts. 28 a 30, sendo este
com a emenda seguinte :
Ao art. 30 accrescente-se-custas de processos
crimes 1505-Silva Barros.
Sao igualmente approvados os arls. 31, 32, 33,
34, 35, 36, 37, 38, 39, 40, 41, e 42.
Vo a mesa e sao approvados os seguinles addi-
tivos:
Cora o pagamento a Antonio Estanislao de Car-
valho por custas vencidas na defeza de reos pobres
que foram absolvidos no jury de Tacarat 3005
Araujo Barros. Teixeira de Mello.Francisco
Pedro.
Additivo:
Fica a cmara municipal de Nazareth autorisda
a pagar a Joo de Araujo Cesar, a quantia de 1605
de custas judiciarias.S. R.-Carvalho Moura.
Reg Barros.
Fica a cmara do Recife autorisda a contratar
provisoriamente o servico de limpeza das ras des-
ta cidade.S. R.Uuarque.
Fica autorisda a cmara municipal do Rio For-
moso a marcar o lugar para teoda do assucar que
vierdo centro em costas dos animaes sob pena de
45000 de multa para o infractor, duplicando-se na
reincidencia.S. R.Soares Brandao. Lopes. -
Silva Burgos.A>res Gama Rochael.Nabor.
Arminio.Araujo Barros.Silva Ramos.Carva-
Iho Moura.-Gonralves da Silva.Francisco Pedro.
Maranho.J. do Reg BarrosTeixeira de
Mello.S Pereira.Bego Barros.
As irmandades, contraras, c ordens religiosas,
que flzerem catacumbas 110 cemiterio publico desta
cidade, obliveram da cmara municipal todo o ter-
reno gratis, e tambem sao inhumados seus rmos
gratuitamente; ficaro pagando a quantia de 45000
por cada cadver sepultado era suas catacumbas
conforme pagam aquelles que nao tem irmandade,
e sao sepultados em sepultura reservada sendo com
tudo obngados a pagar a laxa do art. 83 do mesmo
regulamento para tapameute e aberturas de suas
catacumbas.Buarque.
Os atteslados passados pela polica em que de-
claram ser o fallecido pobre para com el les obte-
rem da cmara municipal sepultura e conducho
gratis para o cemiterio publico desta cidade, sejam
passados pelos respectivos parochos das freguezias
no bilhete da encommendaco no qual a polica
deve declarar que nao ha motivo para demora da
inhumacao.Buarque.
Encerrada a discusso
com todos os additivos, e
ticio.
Tendo dado a hora
O Su. Phksiiwste designa
vanta a sesso.
que havia era pouco, e precisavam para conservar
os vveres; por tanto solfram os passageiros urna
agua quasi podre, devido tal vez ao ino estado dos
depsitos, todava, a bordo tir ha boa agua para a
offlcialidade do vapor, como foi observado por al-
guns passageiros.
Era mullo rara a diversidade de pratos; nunca
houve doce para sobre-mesa.
O cha sempre foi de ruim qualidade; da noiie s
davain bolacha e alguos pedamos de pao para se to-
mar com o cha.
Urna pessa pede-nos a publicaco das s-
guintes linhas:
To atarefado como vive o governo imperial,
rauito natural, que nao tenha lembranca de cer-
tas cousas, que na verdade parece haver pooco de-
sejo de as fazer, e pois urna lembraoca as vene,
vem satsfazer o desejo daquellcs que se gleriam
de ver reconhecdo o mrito, e remunerado os
servicos prestados por aquelles, que com um reco-
nhecdo aferr ao cumprimento de seus deveres e
servicos prestados ao paiz sao dignos de urna re-
! compensa.
t Cabe-nos, pois lembrar ao nosso sabio gever-
no, que em altenco aos relevantes servicos pres-
tados ao paiz, e a rigidez do mais aecurado cora-
primento de deveres, confira o titulo de conselho
desembargador Anselmo Francisc*
Peretti, presidente do tribunal do commercio desta
capital, por quanto nos parece que a isso tem di-
reito, j em vista dos relevantes servicos prestado
ao paiz como um magistrado recto a toda prova. ja
porque sem o menor interesse tem exercido um
cargo to trabalhoso, qual o de provedor da Santj
Casa da Misericordia desta cidade, e j porque, pa-
rece, que segundo a disposicao do aviso de 25 de
maio de 1857, que igualu a cathegoria dos
presidentes dos tribunaes do commercio aos das
relacoes do imperio, tendo estes direito a esse titu-
lo logo que sao nomeados, parece que o mesmo di-
reito deve assistir ao mesmo Exm. Sr. Esperamos
do nosso Ilustrado governo, que se digoe de aco-
Iher a lembranca, que aponamos agraciando com
o ttulo de conselho ao magistrado honrado.
Recife, 11 de julho de 1864.
Y.
KEl'AHTir.AO DA POLICA.
Extracto das partes dos dias 13 de julho de
1864.
Foram recolhidos casa de detenrao no da 11
do corrente :
A' ordem do subdelegado do Recife, Antonio, es-
cravo de Silvino de Mello, por fgido.
A" ordem do de S. Jos, Jos, escravo do cawuo
Barbalho, para averiguacoes policiaes.
A' ordem do da Boa-Vista, Manoel Joaquim de
Souza Molla, por erimentos; Francisco Miguel de
Siqueira Bastos, por espancamento; Rosa, escrava
do Dr. Jos dos Anjos Viera de Amonio, a reque-
rimento deste. .
A' ordem do do Poco, Antonia Maria da Trinda-
de, paracorreceo; Pedro, escrayo, de Francisco
Jos Alves Gumares, disposicao deste.
O chefe da segunda secfao,
J. G. de Mesquita.
Passageiros do hiate brasileiro Sania Ma,
sahido para o Aracaty :
Jos Alexandre Pereira, Armeiro Candido Ha-
mos e Cassimiro Pinto Pereira.
Passageiros da barca franco* AAollt, tbida
para o Havre:
Antonio Alfonso Moreira e Joo Barrozo de Car-
valho.
Moviraeuto da casa de detencao no dia 11 4--
jullio de 1864.
o projecto approvado
dispensado o inters-
a ordem do dia e le-
Existiam..... Entrara m..... Sahiran...... 354 pre: 11 17
Existem...... A saber : Nacionaes..... Estrangeiros... Mulheres...... 348 241 36 7
Estrangeiras Escravos...... Escravas...... 1 57 i 6
348
Alimentados a custa dos cofres pblicos... H<
Movmento da enfermara no dia 13 de julho
de 1864.
Teve baixa :
Pedro, escravo de Francisco Alves Guimaras, la-
nenia.
Soares Brandao.Nabor.
Igual para o cemiterio de Ingazeira.Araujo
Barros.Burgos.
Emenda: .
Urna igual lotera para acbamento da matriz de
Gameleira em Sernhem.R. SSilva Barros.
Carvalho Moura.
Emenda : .
Em vez da irmandade diga-se a favor das obras
da igreja.Silva Ramos.
Duas loteras de 120:0005 a favor da Santa ta-
sa de Misericordia com o fim especial de concluir
agora o gaz para o hospital Pedro ILSilva Ra-
Outra de 120:0005 a favor das obras da matriz
CHR0i\ICA_JLDItlARI4
TIU111'% \ I. A RELACAO.
SESSAO EM 12 DE Jl'LHO.
PRESIDENCIA DO EXM. SB. COHSELHtlBO
SOUZA.
s 10 horas da manha, presentes os senhores
desembargadores Gitirana, Lourenco Santiago, Res
e Silva, Almeida e Albuquerque, Moda, Assis,
Ucha Cavalcanti, faltando com causa o Sr. Barros
Vasconcellos, abri-se a sesso.
O Sr. desembargador Guerra, procurador ila co-
ra, nao compareceu. .
Passados os feitos e entregues os distribuidos
REVISTA DIARIA.
Foi nomeado para reger interinamente a cadeira
de instrucco primaria de Afogados em Ingazeira,
Jos Thomaz de Amaral e Melle, com a gratiucacao
de 6005000.
Na sesso judiciaria do tribunal do commer-
cio, hontem publicada, na parte relativa do julga-, derara-se os segrales
ment da cansa de Vicente Alves Machado, deve JlLGAMtNlito
ler-se foi reformada a sentenra, e nao confirmada,! Apprllaw
como sahio por erro. I M Appellante, o juizo
Eis o resultado dos collegios, chegados ate de Bulhoes.
hontem tarde, na eleicao de um senador, Reci-; A' novo jury.
Pao d'Alho, Goyanna, Ca-
appellado, Miguel Trig iso
Vic-
maes;
2. Urna collecfao de mappas geographicos ;
3. Urna colleccao de instrumentos indispensa-
veis ao ensino do desenho linear, da geometra
pratica, e das suas applcagSes agrimensura.
4. Urna escola primara annexa, para os exer-
cicios praticos do ensino;
o." Urna quinta ou hrto, onde tenham lugar os
exercicios agronmicos e gvmnasticos, ordenados para o Granito a freguezia do Senhor Bom Jes
no artiRO 2." do presente regulamento, e tambem do Ex dispensado o intersticio.
S crear> dos alumnos da escola primaria annexa 2.- do de n. 32 que prohibe a accumulaeao i
empregos provinciaes com os geraes.
Vai mesa e apoia-ae o seguinte additivo :
Os funccionarios geraes >o poderao ser empre-
gados em commissoes provinciaes permaraentes e
sra apenas j as temporarias e que forem de inde-
a normal.
CAPITULO VIL
Dos alumnos mestres.
Art. 17. Os alumnos da Escola Normal nao se-
ro admittdos a instituicao sem haverem pago a -
pnmeira prestacao de sua matricula, nem recebe-1 clinavei necessidade' S. K.-AyresGama.
rao certificado de exam sem haverem pago a se-
gunda, na forma do que dispoe o artigo 4. da le
provincial n. 598 de 13 de maio de 1864.
O conhecimento legal de eada urna deslas pres-
tares ser entregue ao secretario, da escola.
fe, Oliuda, Iguarass,
bo, Estada, Serinhem, Limoeiro, Nazareth
tona, Barreiros e Bonito:
Conselheiro S c Albuquerque. 922
Dr. Saldanha Marinho........ 802
Dr. Feitosa.................. 796
Conselheiro Chicherro........ 343
Dr. Urbano................. 330
Conselheiro Baptista......... 90
Dr. Brandao................ 28
J se acha realisada a reforma da repartico
das obras publicas, e confeccionado o novo regula-
mento, em virtude do qual acabam de ser Hornea-
dos os seguintes empregados:
Eogenheiros.
Capito Francisco Raphael de Mello Reg, ser-
vindo interinamente de chefe da reparlicao.
Antonio Vicente do Nascimento Feitosa Filho,
para servir de ajudante do chefe.
Francisco Apoligorio Leal, para servir no distric-
to do sul.
Conductor.
Joaquim Galeno Coelho,
Desenhistas.
Bernardino de Oliveira Coragera.
Fraucelino Americo de Albuquerque Mello
Conductores interinos.
Manoel Lourenco de Mattos.
Flix Ramos Lieutier.
Ajudante fiel pagador interino.
Raymundo da Silva Maia.
"Informam-nos do seguinte:
Nao obstante os melhoramentos ntrodundos no
servico dos paquetes inglezes, consta-nos q
recente viagem do vapor Magdalena
ros nao tlveram bda mesa.
E' approvado o projecto com o additivo.
SEGUNDA PARTE DA ORDEM DO DIA.
1 discusso do orcamento municipal sendo ap-
Srovados sem debite os arts, i 8 e fleaudo adia
o o art. 1."
os passagei-
Appellante, Joaquim Ignacio da Silveira Bor-
ges; appellado, Francisco de Assis Cordeiro oli-
veira.
Improcedente.
Appellante, o promotor ; appellado, Manoel An-
tonio de Moraes.
A' novo jury.
Appellantes," o juizo e Jos Dias dos Santos ; ap-
pellados, o juizo e Anna Magdalena.
Improcedente.
DIl.lf.F.yCIAS CRIMES.
Com vista ao Sr. desembargador promotor (2a.
justiea
Ai appellaroes crtmes.
Appellante, Joaquim Gomes de Mello : appetV
d\a|Se, o juizo; appellado. Pedro Anuncio
^Ap'Jelante, o juizo ; appellado, Candido JM d
Abreu.
PASSAGINS
O Sr. desembargador Gitirana passon ao S*.
desembargador Lourenco Santiago
A appetlacd's cirets.
Appellante, Clemente Luiz de Sooza Netto ; ap-
pellado, padre Manoel Jos Rodrigues da SJva
ADDellaoles, os herdeiros de Chnstovno D*uk>
de Barros; appellado, Dr. Pedro Pereira Bcierra.
de Araujo Beltrao. ___ _
Appellante, o cnsul portnguei ; appeWaoa, D.
Anna Lopes Reis.
As appellaroes crines.
Appellantes, Antonio Ignacio de Souza outro ;
appellada, a justiea.
Appellante, Joao Pinto da Costa ; appellada. a
jusllca. _
Do Sr. desembargador Lourenco santiago ao Sr
rou (no gello) ate dous das aniego ^s As appellacoes crimes. .
'TSSXGS qSaTesTecialente tres Appellante, o proTotor ; appellado, Jos FWo
LTbenefleiol'respondiam os criados que o gelo I a just.ca

.


Diario de rermauahuc Quarta felra 1S de Julho de 1S4.

/
.ppellante, Targtto GacJes Gomes Lindares ;
ajipcllaila, a justica.
Do Sr. desembargador Res c Silva ao Sr. desem-
bargador Alraeida e Albuquerque
As appeUaedes ctveis.
Appellante, Francisco Siiverio Torres de Vas-
concelos ; appellado, Jacintho Pereira de Mattos.
Appellante, o brigadeiroGaspar de Menezes Vas-
concellos de Drummond; appellada, a junta da
Santa Casa da Misericordia.
DoSr. dcsembargador Almeldae Albuquerqae a
Sr. dcsembargador Motta
A appeUacao crime.
Appcllanle, Joaquim, escravo de Manoel de Mou-
ra Rotim ; appellada, a justica.
Do Sr. desembargador Motta ao Sr. desembar-
jador Ucha Cavalcanti
.4j appellaroes civeis.
Appellante, Antonio Lopes Braga ; appellado, o
menor Grnciano.
Appellante, o juizo ; appellado, o brigadeiro Gas--]
par de Menezes Vasconcellos do Drummond.
Ao Sr. desembargador Assis
A uppellaco cicel.
Appellante, Gaspar Cavalcanti de Albuquerqne
Uchoa ; appellado, Joo de S Albuquerque.
Do Sr. desembargador l'ehoa Cavalcanti ao Sr.
desembargador Assis
As appellaces citis.
Appellante, Joao Gomes da Costa ; appellado,
Joaquini Jorge de Mello.
Appellante, D. Barbara Francisca de Jess ; ap-
pellado, Manoel Francisco da Cruz.
Appellante, D. Joanna Maria das Dores ; appel-
lada. Dr. Augusto Caineiro Monteiro da Silva
Santos.
Appellante, Manoel Ribeiro da Cunha Oliveira ;
appellado, Joo Evangelista Bello.
O Sr. desembargador Assis passouaoSr. desem-
gador Gitirana
A appcllttalo civel.
Appellante, D. Francisca das Chagas Bandeira
de Mello; appellado, Francisco Bodrigues dos
Santos. '
Ao meio-dia encerrou-se a sessao.
Kecebedorla de rendas Interna:
geraes Hendi ment do dia 1 a 11........ 18 8205G13
dem do da 12................. 2:4005801
21:094*8-16
Consulado provincial.
Rendiraento de dia 1 a 11......... 49:4tt554
dem do dia 12................. 1:131*517
50:551*Oi53
PUBLICARES i PEDIDO.
Para o Kxm. Sr. presidente da
rclaco ler.
Penedo, 10 de junho de 1801.
No cartorio do primeiro tabellio desta cidade
acham-se archivados os seguintes documentos :
Oma justificaco que foi dada perante o juiz mu-
nicipal de Macci, em que se allegou e provou que
o cidado HerculanoBcrtino Leile de Menezes Cal-
das, roubou com nina chave falsa da gaveta do ca-
pito Aprimo da Silva Pinto a quautia de 000*000,
e sendo depois corrido pelo inesino capito Aprigio
fura encontrado nao so parto do dinheiro roubado
no bok-o, como urna grande porfo do chaves de
gavetas presas cinta por um cordo amarrado
por baixo da camisa.
Duas certidoes que tratam da falsificaco da fir-
ma de urna procurncao, c do recebimento crimino-
so e fraudulento por duas vezes que tez de dinhei-
ros na thesouraria, pelo que fora o mesmo Ilercu-
lano preso e processado por duas vezes em Ma-
cei.
I'ma caria assignada pelo capito Jos Gabriel
Pereira Pinto, declarando que no lempo em que
fura subdelegado cm Macei, havia sido acensado
o mesmo Herculano pelo furto de um cavallo.
Oulros documentos de pessoas de Macei em que
atlestam innmeras esprtelas e traficancias do
mesmo Herculano.
Os documentos cima acham-se juntos um pro-
resso por injurias fetas ao mesmo Herculano, sen-
do absolvido o reo por (brea de taes documentos.
Seis ou oito vezes tem s'ido esse Herculano pro-
cessado por differentes crimes, sendo urna Vez con-
demnado prisao que cumprio as cadeias desta
cidade, onde mais vezes tem estado preso por pre-
vengan Je crimes ; des>es processos, dous foram
por falla de respeito, desobediencia e injurias as
autoridades, um por offensas physicas no recinto
do tribunal do jury, e os mais por diversos cri-
mes.
Como promotor interino, as vesperas de res-
ponder ao jury, urna r importante, de crime ca-
pital, teve elle relacOes por carta com pessoas da
familia dc>sa r, acerca dos meios do livramento
della, e urna dessas cartas foi publicada nos jomaes
da provincia.
(furtivamente livre em recurso; e o brbaro cs-
pancamento de una pobre nmlher inofferisiva,
victima de sua lascivia, praticado publicamente e
com o maior cynisrao as ras da mesma Villa-Vi-
?osa, de qoe resultou a morte da paciente, sendo
por este mesmo facto processado e pronunciado,
e Igualmente livre em recurso, com escandaloso
patronato.
Estes dous crimes ainda nao es to proscriptos,
e so por urna mal entendida condescendencia e fa-
vor de partido teem dexado de ser punidos, assim
como o crime da morte de sua primeira mulner,
que na Villa-Vicosa geralmente lhe impuum. E
j que repetimos a narracao de to atrozes alterna-
dos, qne mais de urna vez, porm de balde, tem
sido publicados, porque o monstro tudo confiava
do seu partido, que todos os favores me prodiga-
lisava, cabe-nos a occasio de rogarmos ao Exm.
Sr. presidente e ao Sr. Dr. chefe de polica qne
mandem syndicar dos crimes referidos, que estao
a prescrever. Eis em relevo o que o reo Justino
Francisco Xavier.
Sobral, 24 de maio de 1861.
O mimigo da impunidaje.
Sentencia.
Joaquim Dias Martins, escrivao privativo do ju- ,
ry do termo do Ipii do Cear por S. M. I. o Senhor Aracaty-Hiate brasileiro Sarta Rita, capito Joa-
D. Pedro II que Dos guarde ect. Cerlico que o' I""" An,0D' de Figueiredo, carga varios ge-
theor da sentenca proferida contra o reo Justino!,, neros-
Francisco Xavier, de que trata a peticao supra 1Ia**f pela Parahyba Galera franceza Adelle, ca-
da maneira seguinte: |, .P'Uo T*V*!f cara alodao e couros.
Em conformidade das decisSos do jury, .manto Liverpool Brigue suecco Mentut, capito L. P.
ao reo Justino Francisco Xavier julgando o dito' n. 8sV"on' carSaTr 8dao e ou tros gneros,
reo incurso no mnimo do art. 197 do cdigo en-: "'.?e. Jane,ro~ Escuna 'ngleza Emma,eagilao
minal o condemno em tres annos de prisao e mu-
ta correspondente a melado do tempo. Quanto
iv Maria Benta absolvendo-a da aecusacao, que
llic fura intentada, mando que findo o prazo legal
se lhe passe o competente amura, alim de ser sol-
a, se por alto nao esliver preza, e se lhe d baixa
na culpa; paga a metade das custas pelo cofre
municipal e a outra metade pelo reo Justino Fran-
cisco Xavier.
Sala das sessoes do jury, na villa do Ip em 5
de maio de 1861.
J. Sabota de Castro e Silva.
MOYIMENTO DO PQITO.
Nmto entrado no da 12.
Terra Nova 30 dias, barca ngleza Fleetiring, de
249 toneladas, capito Francis Pike, equipagem
3,143 barricas com bacaiho; a Sawnders Bro-
tber & C.
Navios sahidos no mesmo dia.
Para Brigue escuna nacional Graciosa, capito
Jacintho Nunes da Costa, carga assucar e outros
gneros
f^^^lfl}!.*^.^ lebrada pel*s governos brasileiro e francez, se- it maretaeiria novas c usadas, cryslaes, porcela-
na, metaos, miudezas, livros de litleratura, seln.*,
cofres de ferro, camas de ferro, relogios, ocelos e
lunetas.
Dar principio o leilao s 11 horas.
tharina Rila de S.
dos herdeiros-conhecidos e effeevamente formraoexpedidas niaias para a''Europa' "no dia lo do
otados alguns delles, deixando de o serem outros corrente pelo vapor inglez Magdalena. As cartas
por estarem em parte incerta, e porque cumpre fa- serao recebidas at 2 horas antes da que for mar-
zer cita-Ios bera como a demais herdeiros, que sao cada para a saluda do vapor ; e os iornaes at l
incertos, nao sendo tambem certo p lugar onde i horas antes.
existam, qur o supplicanle jusficar isso perante Administraco do correo de Pernambuco 11 de
V. S. alim de que julgada por sentenca sua justifi- julho de I864.-0 administrador,
cacao se mande passar carta do edito, por tempo Domingos dos Passos Miranda.
que determinar para se proceder a citaco de to- Consolado de Ptrtwal
5 a(iin den J Sao chamados os cTedoreVrausente Manoel
Correia de Souza apresentarem dentro do praso
John Law, i-arga parte da que trouxe de ew-
Castlc.
Observarxlo.
Bordeja no lamaro o patacho portuguez Jareo.
EDIT1ES.
O Illm. Sr. director da escola normal manda
fazer publico, que desta data at o (m do corrente
mez so acham abenas as matriculas do 1* anno
E mais se nao coniinha em dita sentenca, que I eu escrlvo bem e fielmente fiz extrahir do pro- denles^ provar perante o mesmo director
prio original, que rae reporto em meu poder e car-
torio. Do que tudo dou fe.
Ip, 23 de maio de 1861.
O escrivao do jury,
Joaquim Das Martins.
(Do Ccarense.)
Despedida dedicada a uiuha cara amiga, a Eima.
sciilicira I). Maria Lilly por sua fiel amiga,
laria M. K.
Maria Lilly, mi quizera,
-N'o momento, da partida,
Unir o leu ao meu peito,
Pedir-te luz para vida.
E quando de ti auzente,
Doce iinagem da constancia
Vivera sempre em meu peito,
Amiga ininha da infancia I
Belembrando esse passado,
Das mais gratas illusoes,
Em que Deus em nossos peitos
l'nio nossos coragoes.
E t na hora em que o dia
Despe o seu dourado manto,
Maria Lilly, relembra
De Pernambuco o encanto.
Enva um canio ao leu berco,
nde vistes a luz de Deus -,
Saudosa deita urna lagrima
X'estes pobres versos meus.
Pcnsa em mim por que sou tua
Pelos lagos da amisade ;
Pensa em mim que em ti pens,
Com a imagem da saudade.
Piltilas v-gcaos c assucaradas
le Kenip.
A saude depende principalmente do estado do
estomago, do ligado e dos intestinos. Vigorise-se os
orgos digestivos, regularise-se a aeco do Asado,
restabeleca-sc a actividade natural dos orgos se-
Io Que sao maiores de 18 annos.
2 Que sabem ler, escrever e contar.
3o Que sao de costumes puros, e qne nao teem
de 15 dias os seus titnlos de crdito para serem
verificados. Recife 27 de junho de 1804.
TIIE% TRO
DE
^1
herdeiros alim" de que na primeira au-
diencia posterior a essa citacao offereca o suppli-
cante os competentes artgos de habiliUco prose-
ando nos demais termos della, pena de re-
velia.
Nestes termos pede V. S. deferlrnento. -E B. M.'
Osolcitado^ Francisco Egidio de Luna Freir.
fe m*3 se nao conttnha em dita peticao na qual
dei o despacho do theor seguinte:
Como requer.Becife, 9 de junho de 1804.-
Araujo Barro?.
E mais se nao continha em dito despacho por
i?a ? l|ual au,or Prdio suas testemunhas e
subindo-me os autos a concluso nelie dei e profe-
r a sentenca do theor seguinte :
Julgo por sentenca justificada a ausencia dos her-
deiros Manoel, Cornelio, Luiz e Antonio, lilhos de
l. Catharma Maria Annes, j fallecida, e dos de-
mais, cujos nomes se nao sabe, tudo em vista dos
depoimentos de B. 52 a 53 v. Passe cscripto para
serem esses herdeiros citados, com o praso da lei.
As custas serlo attendidas afinal.
Recife, 6 de julho de I804.-Francisco de Aojo ,. J ....
Barros. | Depois de urna linda ouvertnra subir a seena
E mais se nao continha em dita seulenga pela a magnifica comedia em 3 actos, original francez
3uaJn e.sci"'vao passou carta de editos com o praso
de 30 das pela qual se chama, cita, e hei por cita-
dos aos ausentes herdeiros Manoel, Cornelio, Luiz e
Antonio, filhos de D. Catharina Maria Annes j fal-
lecida e dos demais cujos nomes se nao sabe, para
exposto na peticao aqu nesta transcripta, sob pe-
na de revelia.
Pelo que toda e qualquer pessoa, amigos ou co-1
nhecidos dos mesmos ausentes o podero fazer m que tomam parte os artistas Furtado Coelho e
LEILAO
Hoje, 13 de julho de 1864.
BENEFICIO
do .\cTon Jos Carlos Goscalves e das actrizes
D. Virginia k D. Julia.
ULTIMO ESPECTCULO.
OS AMORES
DE
lua loja de fiinileiro roa estrella
do Rosario b. 29, constando de
enorme soriimento de obras, veriiz,
ferramenla, armaco, gaz, bom-
bas ele
Cordeiro Simoes far leilo da loja acuna dita,
por corita de seu proprietario. em um ou mais lo-
tes a vontade dos pretendemos.
no.ii:
Quarta-felra 13 do
1 II horas da
LEIUO
9 erremte s
laJaha.______
. 6
Deposito da ra da Lin^oeta
Sexta-feira l de julho.
O agente Pinto far leilo por cenia de qoem
pertencer da armaco, balco, balanzas, caadiri-
ros de gaz com o competente registro, violtos, cer-
vejas e mais gneros do deposit da ra da Lin-
goeta n. 0, s 10 horas do dia cima dito no nfc-
rido deposito.
AVISOS Dirasos.
- Os senhores que tem le-
sciente do que cima Dea exposto. E o porteiro do Goncalves, D. Julia, D. Virginia, e os Srs. Jorge,' Vfl(1onOPPlilinV1^tninf'AiW*V>'
juizo publicar e affixar a presente nos lugares do Lessa, Domerviile e Faustino. I V tlUU PW t JIipi LM1II1UMJ11LV"-*
coslume, e ser publicada pela imprensa. i Terminar o espectculo com a chistosa come- fIr)tp Ininr finAlPftIII niflll-
Becife, 7 de julho de 1804. dia era 1 acto I, UUUIV, l.j[UUI(IHl IIIOU
Urna cliavena de cha
Eu Manoel Jos da Molla, escrivao a subscrevi.
Francisco de Araujo Barros.
O Illm. Sr. inspector da thesouraria provin
cial.em cjimpnment da ordem do Exm. Sr. pre-!
11$?3S!l&?. 2S offensivo' noral PO- sidente Tprovin
blicaou a rehgiao do EsUdo. farer publico, que no da 13 de outubro vindouro,
lomam parte os Srs.
D. Virginia e Lessa
perante a junta da fazenda da mesma thesouraria ^ *ei( espectculo
sehadearrematarquempor meBOSlizer, a cons-1 v Prinriniar 4 R lif hnng
trueco de 09 bracas de caes de cada lado do ca-1
o presente pela ira-1 nal da ra da Aurora, avahado em 15:9145000.
A arreraatacap sera feita na forma da lei pro-
_ As pessoas que se propozerem a essa arremata-
cao comparecam na sala das sessoes da referida
junta no da cima mencionado pelo meio dia, e
competentemente habilitadas.
E para constar se mandou publicar o presente
pelo jornal.
Secretaria da thesouraria provincial de Pernam-
buco, 9 de julho de 1804.
O secretario
Antonio Farreara da Annunciaro.
4j" Finalmente, que satistizeram a primeira pres-
tacao da matricula na repart cao competente.
E para chegar ao conhecimento de quem inte-
ressar, raandou-se publicar
prensa.
Secretaria da escola normal de Pernambuco, 7 : V|ncia, D. 343" de 15 de maio de 1854, e sob as
ae Jumo de "** n ,. clausulas especiaes abaixo declaradas :
O secretario,
Maxim,ano Lapes Machado.
Domingos Alfonso Nery Ferreira, commendador das
ordens da Kosa e da de Christo, coronel com-
mandante do 1- batalhao de infantaria, comman-
dante superior interino, e presidente do conselho
de revista da guarda nacional do municipio do
Becife, por S. M. o Imperador, a qnem Dos
guarde etc. etc.
Faz saber que na terceira dominga do presente
mez (17 do corrente) se reunir o conselho de re-
vista da guarda nacional, como determina a seguu-
da parte do art. 25 do decreto 1130 de 12 de mar-
co de 1853, na sala das sessoes, da cmara muni-
cipal desta cidade, as II horas da manha, na con-
formidade do art. 44 das instruccoes n. 722 de 2o
de outubro de 1850, alim de tomar conhecimento
dos recursos que versaren sobre escasos indicados
no art. 33, e que forera interpostos pela maneira
determinada no art 38 das ditas instruccoes. E
' para constar a quem convier, mandou publicar
> pela imprensa.
: Secretaria do commando superior interino da
: guarda nacional 9 de julho de 1864.
Firmino Jos de Oliveira.
i Secretario.
O Dr. Ernesto de Aquino Fonseca, cavalleiro da
ordem de Cbristo.juiz de orphos e ausentes da
cidade do Becife e seu termo, capital da provin-
cia de Pernambuco, por S. M. o Imperador,
(juera Deus guarde, etc.
Paco saber aos que o presente edital virem e
delle tiverem noticia, que tendo o bacharel Anto-
nio Ferreira Martins Bibeiro me dirigido urna sua
peticao para o fim de ser citado Jos de Mello
Furtado Coelho, Goncalves,
para odia 10 teem entra

esse Herculano, nao seria obra para caber na-
lumnas de am jornal ; mas ahi estao os cartorios
desta cidade que a'testam ; ahi est o foro que tan-
tas vezes tem sido atropellado na marcha regular
la admmistraco la jnsllca ; ahi eslao as autori-
dades, cuja boa f lanas vezes tem sido por elle
maqueada.
E um liomem destes que j lima vez aleancou
o diploma de advogado, e que agora, lindo o trienio ,
de sua provisao, sollicita novo titulo.
Creio, porm, que o venerando tribunal da reja- i
cao, ao ler esta breve narracao que Cu. publicar por
amor da ordem e do principio de respeito s au-
toridades, nao continuar a conferir o uobre e bou-1
roso titulo de advogado um cidado to altamen-
te desmoralizado.
>
CLAUSULAS ESPECIAES PARA A ARREJIATACAO.
1' A obra do caes margem do canal da ra da
Aurora, ser erecutada de conformidade com oor-
camento e planta respectiva apresentados pela di-
rectora das obras publicas na importancia de
13:9145.
2" Oempreiteiro darexccuco aos trabalhos no
prazo de 20 dias, e os terminar nos de 00 dias,
contados na forma da lei.
3" O pagamento ser effectuado cm prestacoes
mensaes, de valor correspondente ao trabalbo exe-
cutado, em cada mez, deduzindo-se um dcimo,
que ser entregue seis mezes depois da concluso
da obra.
4" O empreiteiro nao poder sob qualquer pre-
texto exigir indemnisaco alguma que nao seja
fundada no excesso de trabalbo provisto no orna-
mento.
5* O empreiteiro na execugo dos trabalhos ob-
servar as prescripcoes dadas pelo engenheiro fis-
cal da obra.
6" Para tudo quanto nao se adiar aqui disposlo,
observar-se-ha o que dispoe a lei n. 280.
Conforme.Antonio Ferreira da Annunciacao.
DECLARARES.
AVISOS MARTIMOS.
COMPANHIA PEHNAMBUCANA
DR
\avcga<;o costeira a vapor.
Hha de Fernando t!e Noronhi.
No dia 1 i de julho ao meio dia
segu o vapor Parahiba, comman
dante Maitins, para o presidio de
Fernando de Noronha. Recebe j
____'carga at o dia 13. Eocommen-
das, passageiros e dinheiro a frete at o dia da
sahida as 11 horas escriptorio no Forte do Mat-
tos n. I.
"COMPANHIA BRASILEIRA
DE
PAQUETES A VAPOR.
Dos porlos do sul esperado
at o dia 14 do corrente o vapor
Paran, commandante o capito
de fragata Santa Barbara, o qual
depois da demora do costume se-
guir para os portos d norte.
Desde j recebem-se passageiros e engaja-se a
carga que o vapor poder conduzir, a qual dever
ser embarcada co da de sua chegada, encommen-
das e dinheiro a frete ate o dia da sahida as 2 ho-
ras : agencia, ra da Cruz n. I, escriptorio de An-
tnoLio uiz de Oliveira Azevedo & C.
da-las restituir com brevida-
de pois sflo precisas.
SAMO A LUZ
E EST A VENDA NA LIVRAMA DO Sb. Gf.RALDO
BCA ESTRUTA DO RoARIO N. 12 AS
NOCOES
DE
PARTIDAS DOBRADAS
! 4 Assoeiaco
OFfERECIDAS
Conimereial
DE
Ufntfirruk
I'I.IIVAUIU O
ron
M. Fonseca de Medeiros.
COMPANHIA BRASILEIRA
DE
PAQUETES A VAPOR
Dos portos do norte esperado
-c.^.xgv at o dia 1 7 do corrente o vapor
'"*''/1nfi./f\%. Princeza de ioincilte, commau
Directora das obras uilltares.
A directora das obras militares convida s pes-
. buquerque Montenegro, como administrador de sua
I ubMear os acto; criminosos immoraes e offen- cretivos mediante o uso das titulas vettetaes assu-' mulher Adelina Machado Montenegro, herdeira no
8 tranquilidadc publica praticados por caradasde Kemp, e a dvspepsia, a constipaco, a inventario, que se procedeu por esto juizo dos
para caber as co- flatulencla e as cairabras do ventre desapparece-, bens deixadospor seu finado pai Joaquim Flix Ma-
ni como por um encanto. | chado, e na qualidade de saccador d'uma letra
Nao pdem existir estas enfermidades sem ijue 3,'Cta pelo dito bacharel da quantia de 583*K) em
este saudavel aperitivo conserve o rigor e a regu- substituico d'uma nota promissoria, que o dito ba-
landadc das uncrOes intestinas. cbarel aceitou ao referido Joaquim Flix Machado;
As plalas de Kemp sosummamente agradaveis, e isto em consequencia de achar-se o dito Monte-! ??f ?ut!se ,luizcren incumbir da caalo e pin-
absolutamente isentas de toda a especie de subs- ne8ro ausente, pedindo-me que o mesmo fosse cita-':" ,, 1uariei aa companlua de artfices a apre-
lancias mineraes e adequadamente reguladas es- do por carta de editos com o prazo da lei, atira de I nar, bUas. proP?las nos das 18, 19 e 20 do
pecialmente para as molestias peculiares do bello Ticnr sciente que se acha recolhdo aoderKJsitopu-i T.mez'as,1Un?rasaomei0 dia onde po-. Antonio Luiz de Oliveira Azevedo & C.
sexo. blico a quantia de 88U5S8 de nrincinal Inmuh Idera0 omeros esclarecimentos de que necessitarem
Achar-se-ho venda
ticas, em Pernambuce, as loias de Caors" c\ Bar- fossera ciuidos os credores incortos para allegaren ,,L'lc.c"1!";iIua1t,l.',ras, '"""ares e Pernambuco
bosa e Joo da C. Bravo A C. o direito, que tiverem na referida quantia deposi- Vn J ltt.-Luiz Francisco de Paula de
tada. Albui|uerque Maranbao,
Amanuense.
Para o publico e especialmente
para o tribnnal da retaceo de
e aprecia-
Al fandega
Rendimento do dia 1 a II.
dante o primeiro teen te Araujo
o qual depois da demora do cos-
tume seguir para os portos do sul.
Desde j recebem-se passageiros e engaja-se a
carga que o vapor poder conduzir, a qual dever
ser embarcada no dia de sua chegada: encom-
mendas e dinheiro a frete at o dia da sahida s 2
horas, agencia ra da Cruz n. 1, escriptorio de
Companliia Pernnrauucana
COMHEKCIO.
273:3495962
k 'eruaiubuco
re ni.
Acaba de ser con) toda a justica condemnado
pelo jury do Ip na provincia do Cear o famige-
rado reo de polica Justino Francisco Xavier,
pena de tres anuos de prisao e multa correspon-
dente metade do tempo, ;:io mnimo do art.
197 do cdigo criminal, pelo brbaro e horroroso
crime de ifantecidio, porque foi aecusado pela
jusea publica, sendo presdeme do tribunal um
sen amigo e correligionario Jos Saboia de Castro
do qual cito e hei por citado dito Jos de Mello Al-
buquerque Montenegro e aos credores incortos,
'-Mui Vara 'lue.venham | Jo}*> PPor o direito, que Ihes
tem ao ata i-................. J0813rao.Toesasistir ; podendo os prenles, amigos e co-
)rn lAiKTfM nhecidos do dito herdeiro e credores faz-los scien-
JWi.tDJ/oa le j0 f,uant0 nca referido no presente edital.
Dado e passado nesta cidade do Recife, capital
da provincia de Pernambuco, aos 8 dias do mez
de julho do anno do nascimento de Xosso Senhor
Jess Christo de 1864, 43* da independencia e do
467 imperio do Brasil.
Eu Joo Facundo da Silva Guiraaraes, ecrivo
o subscrevi.
Hovlnscnto da alfaudega
Volumes entrados com (axendas...
t i cora gneros
143
324
Volumes sahidos
cora
com
fazendas...
gneros...
242
554
Descarregam no dia 13 de julho.
e Silva, como mellior se podera ver da sentenca, Ba,Ta ngleza Town of Liverpool mercadorias. i
79G Ernesto de Aqnino Fonseca.
Dr. Tristo de Alencar Araripe. offlcia! da impe-
jkc abaixo va i transcripta.
Foi a deci.-o do jury, sem davida, bem mere-
cida, por ler sido dada conforme a prova dos au-
tos : portanlo at aqui nada ha que estranhar,
nao ser a bonomia dos jurados iulligindo ama
pena to pequea, em relafo um crime to
grave e revestido de tantas circunstancias aggra-
vantes.
O que o publico, c o supradito tribunal tero
que admirar a ousadia do condemnado em ap-
pellar d"essa sentenca to favoravel, dizer e pro-
palar que a sentenca nao lia de ser confirmada,
e vira infallivelmeute para responder a novo jurv;
porque cunta com muitos seuhores desembarga-
dores, que sao saquaremas e seus correligionarios
polticos, e que nao bao de por isso mesmo votar
contra elle, como se os senhores desembargado-
res podessem ser medidos pela sua hitla, e obras-
sem por outro modo, que nao pelo movel de jus-
tica, sem ter aitenco poltica.
-No seu intuito o reo trata de levar a questo
Barca inglezaOlindacarvo de pedra.
Brigue inglez Iris vinhos e sal.
Barca franceza-Mara Nicolsmercadorias.
Barca nacionalBandodiversos gneros.
nal ordem da Bosa, e juiz de direito espeeial do
commerco desta cidade do Becife, capital da pro-
vincia de Pernambuco e seu termo, por S. M. I.
e constitucional o Sr. D. Pedro II, quem Deus
guarde, etc.
Fago saber aos que o presente edital virem e
| delle noticia tiverem, que por este juizo pendem
uns autos de execucao de sentenca de Joao Jos da
rcv.ndo G. de Amaral; manifes'to Silva Guimaraes contra Manoel de Souza Pereira, SSJ5 fJf m'u^f S**?* ,1
u i a qual proseguindo seus devidos termos se fizer rade,ras de m|tal es,0J com 2 naval
58 iC e 18 'u> de algodo em plu-; Denhora,na 1"an,ia ^ 1:0125300, pertncente ao %? iJHIlPASSSSfi0 40' di
Magalhes, procurador do
o requerimento constante
Iniportaco.
Hiate nacional Sant'Anna, entrado do Aracalv,
consignado a Bemvindo "
o seguinte :
15 saceos com 58 e 18 de algodo em pL-
ma, lol couros salgados, 41 molhes com 1,021 palios meditado. E sendo cm publica audiencia que aos
de counnhos, 7 caixas com 7 de velas, 55 sac- ;?"s e Darles dava esIe Ju7-. pek> solicitador Fe-
cos com 220 3 de cera de carnauba: a Jos de S l,x Franc,sco de Souza
Leilao Jnior- exequente, me foi feito
223 couros de boi salgados, 34 caixas com 47 (ffi do segnnte termo :
e 24 de velas de carnauba; a Francisco Gomes A.os '' dias do mez de ulno de '864, em publica
de Mattos Jnior. audiencia que aos feitos e partes dava o Dr. juiz
109 meios de sola, 23 molhos com 230 courinhos de direil esPecial do commercio Trislao de Alen-
cortidos e 911 ditos com cabellos; a Domingos ar Araripe, pelo solicitador Flix Francisco de
Rodrigues de Andrade. Souza Magalhes, procurador do exequente, foi ac-
5 barricas cera de carnauba, 23 molhos com 460 cu$ada a penhora feita em dinheiro pertncente ao
para o lado da poltica, campo vasto, e j muito j pelles de cabra ; a ordem. executado, e requerido que ficassem assignados os
sedicamente explorado pelos perversos ; e n'este I 9 molhos com 225 esteras de palha de carna- seis dias da ,ei e dez aos credores incertos passan-
senti.lo intenta dar jusuficacoes u.teis, e prover-se ba; Antonio Alberto de Souza Aguiar. d-se os respectivos editaes, o que foi deferido. Fiz
ue testados graciosos, fornecidos pelos seus pro-! 13 molhos com 260 esleirs de palhs
ao meio dia, depois
municipal da 21 vara,
ma escrava moca e
eis por execucao de Tramjuilino Soun
Sesse contra Guilherme da Costa.
Tribunal do comnicrcio.
Pela secretaria do tribunal do commercio de
Pernambuco se faz publico, que por engao da
redaccao do Diario de Pernambuco na publicacao
dos trabalhos judiciaes do mesmo tribunal, de'
do corrente, se disse ter sido confirmada a senten-
5a proferida na causa entre parles : appellante Vi-
cente Alves Machado ; appellados Prente, Vianna l
Xavegaco coscii-a a vapor.
Parahiba, Xalal, Maca, Araeah, Cear, c Acaracu'
O vapor Mamanguape, comman-
dame Honra, segu no dia 22 do
corrente s 5 horas da tarde. Be-
cebe carga ate o dia 21. Encom-
mendas, passageiros e dinheiro a
frvte at o dia da sabida as 3 horas da tarde : es-
criptorio no Forte do Mattos n. I.
35
n. 41.
Aluga-se o armazem da ra do Imperador a.
a tratar na mesma ra armazem de lou-;
pno> correligionarios, que prova nenhum podem
fazer.
A sessao do julgamenlo correu o mais regular-
mente que era possivel, e nem poda dcixar de
ser assim, ijuando, como j disseraos, presidio o
tribunal um juiz de direito interino amigo e seu
assessoriado.
Mas ainda assim o martyr dapolitica trata de jus-
tificar pretericoes de formalidades, que se deram,
e de injuriar o nclito e benemrito tribunal dos
jurados para ver se tira d'isso partido, e na relaco! ordem.
o manda submetter novo julgamenlo.
Triste evasiva a do malvado, que espera ver-se
iivre de urna justa condemnaco por meios to re-
provados e frivolos I
Saiba o tribunal da relagao do dislricto que tem
de conbecer da cavilosa appellaco do reo Justino
Francisco Xavier, saba o publico sensato para
3uem escrev^mos, e a quem acatamos, que o'jury
o Ip nunca, em suas decsoes 6e deixou arras-
tar por painoes, e que na questo vertente s
consultou aos impulsos de sua conscieucia,
pondo em pralica os seus sagrados deveres
de juiz, a que eslava adslrcto pelo juramento
prestado.
O reo Justino Francisco Xavier um ente per-
niciossimo sociedade, um animal damnnho, de
que o hornera de bem deve fugir, como se foge da
peste, e se evita as feridas cancerosas.
E* elle que por mais de una vez tem encommo-
dado a polica e os tribunaes, por seus mos ras-
trados de diablica perversidade; e para qoe nlo
se pense que declamamos, bast lembrarmos, en-
tre outros mutos fados o mandado de prisao lavra-
do pelo seu proprio punho como subdelegado de
Villa-Vicosa, e fornecido um inimige contra ou-
tro pela quantia de 25 patacas, de que reaultou a
morie de 3 ou 4 pessoas, entre as quaes o captu-
rando ; pelo qne foi processado, pronunciado, e
palha de carna- Presenl? extrahido do protocollo das audiencias!
ba; a Joaquim de S Leto. 1ue jnntei o mandado e terme de penhora que
Patacho portuguez Jareo, entrado hontera de se8uom-
Lisboa, manifestou o seguinte : tu Manoel Silvino de Barros Falco, escrevente
20 barricas alpista, 100 caixas batatas ; a Anto- JU""a'nentado o escrevi.
nio Luiz de Oliveira Azevedo & C. Eu Manoel Maria Bodrigues do Nascimento, es-
30 caixas cera em velas, 5 pipas, 4 meias e 15 crivao o subscrevi.
barris vinagre; a C. Guilherme Breckenfield. I .E mais se nao continha em dito termo aqui trans-
4 barricas ervilhas, 1 caixa sapatos; a Martinho criPt0 dos mencionados autos. E em cumprimen-
Lopes dos Bes. i to, o referido escrivao fez passar o presente com o
4 ditas carvo animal, 3 volumes drogas : a' Prazo de dez dias Pel qQa' chamo, intimo e hei
i por intimado os credores incertos do indicado exe-
cutado, para que dentro do indicado prazo compa-
recam neste juizo, afim de allegarem o que for de
direito, sob pena de revelia.
E para que chegue ao conhecimento de euera
inieressar possa, mande passar editaes que sero
publicados pela imprensa e affixados nos Jugares
do costme.
9 ditas cera em grume; a Cardoso Alraeida i
Passos Gni maraes.
8 volumes drogas; a Joaquim Martinho da Cruz
Correia.
5 ditos ditas ; a Caors & Barbosa.
8 ditos ditas; a Joo da Silva Faria.
4 ditos ditos ditas; a Joo da C. Bravo & C.
10 ancoretas chouricas; a Duarte & C.
30 caixas cera em velas ; a Manoel Joaquim Ba-1 e 9 imperio do Brasil.
& C, cuja semenca foi reformada.
Secretaria do tribunal do commerco de Per-
nambuco 12 de julho de 1864.
Julio Guimaraes,
Ofieial-maior
Conselho administrativo.
O conseibo administrativo para fornecimento do ;
arsenal de guerra tem de comprar os objectos =e- i
guintes:
Para hospital militar de Alagoas.
Bacia grande de rame para banhos 1, carapa-
gas de algodo 50, cassarollas de ferro 2, chalei-
ras grandes de ferro 2, chinellas pares 50, escar-
valhas 1, fa-
, Jtas de la
50, oorins de louca com tampa 8, panno de mesa
1, panellas grandes de ferro 2, dita pequeas de
dito 2, travesseiros 10, tigellas pequeas de louca
40, chitas de coberta covados 210, brim branco va-
ras 1009, madapolo varas 96, caixo d madeira
para defunto 1.
Quem quizer vender taes objectos aprsente a
sua proposla em carta fechada na secretaria do
conselho s 10 horas da manhaa do da 18 do cor-
rente.
Sala das sessoes do conselho administrativo para
fornecimento do arsenal de guerra, 11 de julho
de 1864.
Antonio Pedro de S Barrito,
* Coronel, presidente.
Sebastiao Jos Bazilio Pyrrho.
Vogal secretario.
Conselho administrativo.
O conselho administrativo para fornecimento do
arsenal de guerra em cumpri ment ao art. 22 do
regulamento de 14 de dezembro de 1852, faz pu-
blico que foram aceitas as propostas dos Srs. abai-
xo declarado.
Para o arsenal de guerra.
Joao Bapiista da Malta2 arrobas de salitre 3
105240
COMPANHIA PERNAMBUCANA
DE
IVavcgaco coste ira vapor.
Macei e escalas.
Segu no dia 25 do corrente s
o horas da larde um dos vapores
da companhia, para os portos ci-
ma indicados. Recebe carga at
_ 'o dia 23. Encommendas, passa-
geiros e dinheiro a frete al s 3 horas da tarde
do dia da sabida : escriptorio no Forte do Mat-
tos n. 1.
COMP4HTHIA
DAS
MESSAGERIES IMPERIALES
At o dia 14do
corrente espera-
se da Europa o
vapor francez Na-
carie, comman-
dante de Somcr,
o qual depois da
demora do costu-
me seguir para
o Rio de Janeiro tocando na Bahia, para passagens
etc. trata se na agencia ra do Trapiche n 9.
Aos 6:0Ot$O00.
Sabhado 10 do corrente mez se extrahir
a segunda parte da terceira lotera da Sania
Casa da Misericordia, no consistorio da
igreja de N. S. do Rosario da freguezia de
Santo Antonio.
Os bilhetes, meios e quarlos acham-se h
venda na respectiva thesooraria a na do
Crespo n. 15.
Os premios de C:000i00O at 1000
serao pagos urna hora depois da extraeco
at s 4 horas da tarde, e os oatros p.o dia
seguinte depois da distribuirji das listas.
O thesoureiro,
_______Antopio Jos Rodrigues de Son.
CASA BA FORTMA
AOS 6:000.000
Bllhctcs garantidos
A' ra do Crespo o. 23 e casas de eMlrae
O abaixo assignado tendo vendido nos sens mui-
to felizes bilhetes garantidos ns dous (piarlos n
1044 com a sorle de 2:OU05uOO, e os dous quarv^
n. 1780 cuma outra sorte de 2: e nluj
muitas de 300A 1005, 405 e 2o-j da lotera que
se acabou de exlranir a beneficio da igreja de N.
S. da Boa-Viagem, convida os passuidores de dito<
bilhetes a virem receber seus respectivos pniwiu.
sem os descontos das leis, em seu es labe lee i men-
t ra do Crespo n. 23.
O mesmo tem exposto venda os novos e Mbks
bilhetes garantidos da segnada porte da terrean
lotera a beneficio da Santa Casa da Miseheor4
que se extrahira sabhado 16 doeorrente.
Precos.
Bilhetes interos..... 7*00C
Meios......... irtiQ
Uarlos........ |*)o
Para as pessoas qne compraren)
de I00 para cima.
Bilhetes........ (fMO
Meios......... MBQ
Qnartos......, 15700
_______________Manoel Martins Fittza
Xa ra da Cruz n. 3, escriptorio de Amorirn
Irmos, desejase fallar com o Srs. Maneel Joo
de Souza e Caetano da Silva Presado, por se igno-
rar as suas residencias.
Precisa-se
n. 30, deposito.
de um caixeiro : na roa Direita
Para o Rio de Janeiro
pretende seguir com muita brevidade o veleiro e
bem condecido palhabote nacional Piedade, tem
parte do seu carregamento engajado : para o res-
to que lhe falt e escravos) a frete, para os quaes
tem excellentos commodos, trata-se com os seus
consignatarios Antonio Luiz de Oliveira Azevedo,
la da Cruz n. I.
Para o Aracaty e Cear
pretende seguir com muita brevidade o hiate na-
cional Dous Amigos, tem parte de seu carregamen-
to prompto ; para o resto que lhe falt, trata-se
com os seus consignatarios Antonio Luiz de Oli-
veira Azevedo t C, no seu escriptorio ra da
Cruz n. 1, ou com o capito no trapiche do algodo.
Recife, 12 de julho de 1864, 43 da independen-
inos e Silva & Genros.
7'i ditas ceblas, 20 ditas alpista, 149 ditas bata-
tas, 1 dita queijos, 100 ditas figos, 12 ditas, 27 pi-
pas, 22 meias e 18 barris vinho, 121 ditos touci-
iilw. 40 ditos azeite, 35 ditos, 57 pipas e 22 meias
vinho, 20 sacces piment, 3 fardos alhos, 22 bar-
ricas milho, 3 ditas amendoas, 40 ancoretas azei-
tonas ; a Thomaz de Aquino Fonseca Jnior.
3 pipas e 5 barris vinho, 1 caixa mercurio ; a
Marques, Barros & C.
2o caixas batatas: a Fernando Pereira.
23 ditas cera em velas, 100 ditas ceblas, 2 bar-
ricas cevada, 2 ditas llnhacas, 13 ditas cera em
grume, 5 volumes drogas; a Thomaz de Aquino
Fonseca.
10 caixas batatas, 7o ditas ceblas: a Maooel
Ignacio de Oliveira & Flno.
30 barris vinho, 1 dito er 50 ancoretas vinagre:
a Prente Vianna & C
Eu Manoel Maria Bodrigues do Xascimento es-
crivao o subscrevi.
Tristao de Alencar Araripe.
O Dr. Francisco de Araujo Barros, cavalbeiro da
imperial ordem da Bosa e da de Christo e raz
municipal da 2* vara desta cidade do Recife de
Pernambuco e seu termo por S. M. Imperial e
constitucional, etc.
Faco saber aos que a presente carta de editos
virem, ou della noticia tiverem em como Euzebio
de Paula Pinto me fez a peticao do theor se-
guinte :
Illm. Sr. Dr. uiz municipal da 2' vara.Diz Eu-
zebio de Paula Pinto, como administrador de sua
mulher D. Catharina Matbildes de Serpa Brando,
que tratando de habilitr-se e aos herdeiros de D.
Catharina Rita de S. Jos Annes para se poder pro-
seguir no termos da aeco proposta pelo major
Antonio Tristo de Serpa Brandao, a mesma D. Ca-
>rrob/ nt. Rio (i-ande do Sul.
.iJS5t;ids pantos Oliveira-50qointaes de fer- Sahe na seguinte semana o brigue nacional
ro inglez del k poUegada de largura e 40 oitavas Mrquez de Olinda, recebe carga a frete commo-
ra, a 65 0 o quintal, oO resmas de pa-, do : a tratar no escriptorio de Manoel Ignacio de
Oliveira & Filho, largo do Corpo Santo n. 19.
pe pautado a 45400 a resma.
Manoel Rodrigues da Costa Magalhes50 res-
mas de papel almasso liso a 35900 a resma.
Marcou-se o dia 16 do corrente para seren re-
colhidos os objectos cima.
Joao do Couto Alves da Silva300 caadas de
^d&3SSXSS>tuSt cedro de I S COm brevidade ^^T ****%
pollegada de grossura de 8 10 de largura a ris KJL&f* carga' e Para resl ,rala-se com Tasso
265400 a duzia. jirmaos.
Joo Jos da Silva20 grozas de parafuzos de'
latao com 2 pllegadas de comprimen a 95600 a
groza, 20 ditas de dito de ferro, surtido, de niela
pollegada a 2 \{ dita a 15200 a groza.
Marcou-se odia 18 doeorrente para recolher-se
os objectos comprados, na secretaria do conselho s
10 horas da manha, nos referidos dias.
Secretaria do conselho administrativo para for-
necimento do arsenal de guerra, 8 de julho de
1864.
Sebastio Jos Basilio Pyrrho,
vogal secretario.
Correio geral.
Pela administraco do correio desta cidade se
faz publico que em virtude da convencao postal
LEILOES.
DE
Movis, crystaes e de outros
muitos objectos de gosto.
HMB
Na armazem roa da Cadeia do Recife numere 48.
0 agente Olimpio far leilo de diversas obras
A.*. (;!.. do ir.\ Avch.*. do
l'nlv.'.
O secret.-. da Aug.\ Loj.\ Uno e Benif.-. fin
ao Sap.-. r.\ OnenL*. do Braz.-. ao val da roa m
Benedictinos, convida a todos os M. Ma$.\ para abri-
Ihanlarem com suas presencas o solemne acto d.-
Suc.-. Mag.-.de Fill.. e Juic.-. qoe lera logar quin-
ta-mira 14 do corrente, s 7 hora da tarde. m>
Templ.- da Aug.\ Loj.- Capit.-. 6 de marro de
1817 ao val da ra Uireila, sobrado n. 31.
Precisase comprar e alugar.
Comprase urna ou duasvaccasde leite, panda-
de pouco, e que sejam boas e mansas na corda, e
alugam-se dous escravos mocos oa de meia idade.
que emendara bera do servico de campo; paga-se
adiantado, no caso que se agrade do servico : quem
tiver annuncie.___________
Manoel Jos do .Nascimento e Silva, qoe "u-
tr'ora fra estabelecido nesta cidade na rna da Ca-
deia do Becife, e de presente sendo representado
nesta mesma cidade por seu bastante procurador
Joaquim Francisco da Silva Jnior, roga a iodos
os seus devedores, qoe no praso de 30, dias do pre-
sente annuncio dirijam-se ao referido sen procura-
dor e liquidem suas contas com o annancianre.
porque se no flm do dito praso o nao tiverem feit
sero notificados nos termos da lei para virem io-
terromper preseripejio em seus dbitos. Recife ti
de julho de 1864.Com procurarlo,
Joaquim Francisco" da Silva Jonior.
Quera annunciou precisar da qtuotia de
3:0005, appareca na rna de Santa Bita n. 27, da-
6 as 9 horas do dia, e das 6 da tarde as 7 da oiic
O abaixo assignado vendo no Diario de Per-
nambuco de 6, 7 e 8 do corrente um annuncio do
Sr. Joao IIypolito de Meira Lima, no qnal este se-
nhor pretende fazer crer e persuadir qne nineoem
comigo negocie a propriedadeDuas-l'oas imada
oa freguezia de Jabeatao, lludindo dest'arte amel-
les que a pretenderem, apressa-se em declarar ao
publico que e senhor e possuidor da referida it-
pnedade, da qnal se acha de posse por ttulos que
em tempo algum ihe podero ser contestados ; pelo
que qnem a pretender, pode dirigirse ma tan-
penal n. 61 Recife 11 de julho de 1814.
_____ Manoel Joaquim Ferreira Esteves.
CLLII PEI\imJGI!W
A renaio familiar U crrate bcz
ter logar na noile Jodia 2i._______
Precisa-se de um caixeiro portuguez de f i
18 annos de idade para taberna : em Olinda, ra
do Amparo n. 23.



kbuto Dnarta felr* 13 de Jiilhe de 1* Diario de AerMttl
fi^&xgg&ft
/e
>
APROVEITEM APROVEITEM
Aos
7,150 C0VAD0S
sedas de cores de todas as qvialidades.
Na loja da ra do Crespo numero 17.
Importante compra de 7150 covados de seda de todas as qualdades, proprias para
vestidos de senhoras e de meninas, e vende-se por W**>r hln.,. ....
Oolros naife objec.os de apurados gostos para senhora, vestido u':hab'deetcPara
casamento a 905 cada un, capas pretas, wuainbarque de cotm e gMNM etc.
Fazendas de linho e de algodo as me hores que existen.'J"""* b
O proprietar.o deste importante estabslec.menlo,vai a Europa mu prev cora
prar fazendas de apurados gostos. presentemente vende as sua mercadera por pre^-o
baratissimos para liquidar.
Protejam todos. Protejan, todos a Importante
OlinPio Ferreira da Silva
AGENTE BE MUI.OES
ltua da Gadeia do Recii'e n. 48,
Primeiro andar.
CONSULTORIO MEDICO-CIRUROICO
DO
DR PEDRO DE ATTAHYDE LOBO HOSCOSO
MEDICO, PAIITUIR K OPERADO.
3 Ra da Gloria, casa do Fundo
O Dr. Lobo Moscoso d consaltas gratuitas aos pobres todos os das das
_ ,- .^aaialA Ana
SOCIKDADE
UNIAO BENEFICENTE
MARTIMA
Em virtude de nao se ler podido no dia 8 do
jcorrente proceder as eleices da nova adminislra-
I cao, sao de nevamente convidados todos os senho-
ra socios a se reunircm cm as.-cmbla geral, do-
mingo 17 do crrente, as 10 horas da marrha, no
salao do thealro de Apollo para esea um, lembran-
1 secretario.
Massa fallida goso, Mantos fe C.
TT
LIQUIDACAO
A loja da rtia do Crespo n
17.
tffgSS^SSMtS'BSS tubos avulsos, assim cerno tinturas de varias dymnamisaces e pelos preces segu.ntes
tis fructa-pao, limo doce, limas de umbtgo e da i Carteiras de 12 tubos grandes. lflOOO
i Pe'rsia, larangeiras de umbigo, seletas, tangerinas,: de 24 tubos grandes. 185000
, etc., um grande cafesal cora fructas, jaqueiras, arandes 240000
jmangueiras.coqueirw.dendere.roe comma.,no je 90 .unos granoe. ^w Aos seohores credores pedese pela qnarta ver,
. fundo un casa de ttipa, e beni aseim maU 4 w. ..W g ,*!* S que mandem ao escriptorio da massa fallida d.,
sas de lijlo acabadas de pouco tempo, com frente <|e 60 tubos grandes. : 3oOU JM^1-ft,1 Amorim Fragoso, Santos 4 C, na ra do Vigano
, para o nascente, muito frescas, tendo cayana a Prepara-se qualquer carteira conforme o pedido que se zer, e com os rememos 'meiro andar os seus ,tll|g para s.-rem
; salas, 2 quartos e coznha fra ']*&**! no ep npFrtir | venturados, dentro de oito dias, contado da pw-
' sent data. .
Tendo os administradores de fazer o 1" dividen-
do sero somente contemplados os credores que 11
apresentaram seus ttulos, e os que o fizerern no
: praso que ora se Ihcs marca.___________
A melhor obra da DODMOpMtfMW&-tWM^pmMpOtote-> ^m^vTdT^q'uan,/"lS?
drliam-seTr doQeimado"n. 27, lja de fazen-; que e pedir.
--- Um tubo avulso ou frasco de tfntura de meta onca 1<5"00.
das dos Srs. Custodio & Carvalho.
Aluga-se um sitio na estrada da Ponte de
Uchoa e a margem do rio, pouco adiante do Illm.
Sr. commendador Nery Ferreira, tonda banheiro,
I palanque, galinheiro e outras aeommodacoes; e
! outro dito no Monteiro, cm frente ao oitao da igre-
; ja : a tratar cora Antonio Jos Rodrigues de Sou-, ffr9nrlp vnli hps cor
za, ra do Crespo n. 15, ou estreita do Rosario nn- C
mero 32. .....________ !
Sendo para cima de 12, custaro os precos estabelecdos para as carteiras.
Ha tubos raais pequeos cada um a 500 ris.
LITROS.
205000
INJECTION BROU
Medicina domestica do Dr. Hering,
Repertorio do Dr. Mello Moraes. .
Diccionario de termos de medicina
Os remedios deste estabelecimento sao por demais conbecidos e dispensara portan-
! Na praca da Independencia, loja de ourives
1 n 33 compram-se obras de ouro, prata e pedras
! preciosas, assim como se faz qualquer obra de en-
commenda, e todo e qualquer concert, e igual- serem nevamente recommendados as pessoas que quizerem usar de remedios >er-
mente se dir quem dj dmheiro a premio | enrgicos c duradores: ha ludo do melhor que se pode desejar, globos de ver-
guea distancia ""i" ;.....*,,,:, ,,.;,, Mumhm <*naarv*n tinturarlos mais acreditados
da via-ferrea, de um hemera para ensinar latim e
, parad, costaba fra, quintal grande e murado,
10f)0OO comportao ao lado e cacimba : a tratar na ra
0(5000 do ngel taberna n. 7.
35000
Rogase ao Sr. Miera Secundino Ayrt-s Vel-
losa d.! M. M.qaeira ler a bondad^ le, apparecer
ra do Palacio do Rispo casa n. 40, a tratar de um
negocio.
perfumera mdico-hygikica
De J.-P. LAROZE, Weo, Ftrmatiiti de Ij Euaeb petial k tm
Estos productos son el resultado de la aplicacin de las leyes de la higiene a la per-
ftim^ Sne eleva v convierte en farmacia de labelleza, encargada de atender a la hi-
ga^Sh Sos v dientes,qae todosson rganosun importantes; sirvenoaraev.i-
SndSruTrL causas'de las enfermedades que su hermanapnmogmu, la farmacia
propiamente dicha, est llamada curar. _____
cabeHos, fortificndo n ntee; el froeo 1 w.
ACMnm M atillaha miubO, pr re-
mediar i li sequedad y atona de tea cabellos; el
Irasco.............alr*
Precisa-se de una ama capaz para todo ser-
vico de easa de poura familia: na travesa da
r-pwda^emw[***g!.?Sg dadeiro ssucar deleite, notaveis pelasua boa conservaco, tinturados mais acreditado
^^^^Sy^S^iff^^ estabelecimentos europeos, a mais exacta e aecurada preparaco, e portento a ma.or ene.- matriz de Santo Antonio.,. 8.
para tratar ra do Imperador n. 73, primeiro ga e certeza em seus effeitOS.
Casa de sade para escravos.
Recebe-se escravos para tratar de qualquer enfermidade ou fazer-se-lhe qualquer
operaco, para o que o annunciante julga-se sufBcientemente habilitado.
Otratamento o melhor possivel, tanto na parte alimentar, como na medica, e
DiicnTHico para curar inmediaumeiiit
ka* dotare le muelas; el frasco
MLTOt owmnucos rosados, ron base de
magnesia, para emblanquecer y conservar los
dienl-j; e trate........i ir.
OMATA "muca, para tbrUOcar lat encas y
eriur las nralgias denltle I tr. S*
OTRATIVO dntal. para curar los diente ca.
Tiados antes de la cinplomadura, y erilar los abee-
M y datares; el frasco con el Instrumento. fr.
AQOA UlDaODERMIHA, para conserrar la her-
mosura de la tea y las funciones de ta piel; el
frasco............." "
MIHl III D akis McnricADO, complemento
del tBCador de la boca despus de cada comida;
el frasco...........1 ir. 25
jabn lenitivo medicinal, para el tocador ;
i la Tioleia, almendras amarga, ramillete, etc^,
el Jaboo............,fc"
jA>oa LBinTTTO medicinal, con yemas de
huero, para evitar las grietas en el cutis, hendidura
y enfermedades de la piel; la rtolela, ramil-
lete, etc.; el Jabn.........2 "
nUM( BU ABO* LBNrrrvo MEDICINAL rn
pairos. '.i> especial para la barba, como tambin
ra el tocador de las mugere y

nlfios; el
TDiAORl DE tocado SBFBRTINO, renom-
brado por >u soTdd y aedo refrescante; el
fmoo.........
COLD CKEAM sdeeiuOII, par conservar el culis
blanco, fresco, difano, y evitar la consecuencia
del aso de lo afeite; el bote. 1 *
aosa de colonia superior con mbar 6 sin
l. L ettabilidad de su perfume la hace buscar
para el tocador, baos ocales y generales; el
frasco..............* "
ASTILLAS ORBMTALM del doclorPaul CKment,
para quitar el olor del tabaco y neutralixar los mu-
ios fuertes; al caja. .......lyzrr.
AOUA D FLORES D ALHUCEMA, cosnitico
muy buscado par destruir las comeone, IMMI
cer y retietcar ciertos rgano; el fra MSriRITD MENTA BDTERriKO. Es el mas
perfecto indispensable complemento del toca-
dor de ta boca nespues de la coinid; el
fratco............1 fr.
TOMADA COHSERVADORA con quinina pura, para
fortificar los cabellos hermosearles y evitar que
te pongan canos antes de tiempo; el bote. S fr.
0 Dr. Cosme de S Pereira conti-
na a residir na ra da Cruz n. 53,
Io e 2o andar, onde pode ser procu-
rado para o exercicio de sua profis-
so media, e com especialidade
sobre o seguinte
i molestias
2
3a
"__ a pessoaqne aivnunriou um menino dmalo
para caixeiro de i Uannos quelra rtirr-se a
ra estrella do Rosario n. ^, taberna do Pocas.
pHttaria.
Precisa-se de urna pessoa devidamente habilita-
da para tomar conla e dirigir um eUbeleciento
do Secife : deixe carta
iniciaes D. L., indicando
ubre sua conducta e
para el tocauor ue i muiciu j iw. ^,
frasco.............*"
Depsito en todas las ciudades en casa de los farmacuticos, perfumistas. Iberos,
mercaderes de modas y novedades. Venta por menor : En la ... !,, ru
Dignes, en fM ienaua deben estar las instrucciones 9ue acompaan a cada producto.

JARABE DE CORTEZAS DE NARANJAS AMARGAS
De J.-P. E.AROZE, Qumico, Farmacutico de la Escuela superior de Pars
Este Jarabe, al regularizar las funciones del estmago intestinos, destruye esas
indisoo4cioncs proleilbrmes, y hace abortar las enfermedades de que son signos precur-
sor s Mdico v enfermos han reconocido que restablece la digestin, haciende, desa-
wrwr las Pesadeces de estmago; que calma las jaquecas, pasmos, y calambres, que
LTcresukado.kdigestiones penosa. Su gusto agradable, y la facilidad con que se
sojo ta o .n0hecl,olop.arcomo el especffieco mfajiblc de las enfermedades nervio-
sas msiritis gastralgias, clicos de estmago y entraas, palpitaciones, mates de co-
rtzofmUcfs nerviosos. Su accin sobre" las funciones asimiladoras es tal, que os
Sos mmas flus-reslo han adopudo por escipien* realdejos, ^ granero. anles
SirTod^depo^^^^^^
c'nadoqu'e bajo su intlujo, el primero pierdo su accin irritante, y el segundo
i efecto astringente.
JARABE DEPURATIVO
de olhos;
de peito :
dos orgos geniti
urinarios.
Em seu escriptorio os doentes se-
rito examinados na ordena de suas
entradas comecando o trabalho pelos
doentes de olhos.
Dar consultas todos os dias d s
6 as 10 da manha, menos nos do-
mingos.
Praticar toda e qualquer opera-
do que julgar conveniente para o
prompto restabelecimento dos seus
SI doentes.
mmwmnwmm mmmmmm
Precisa-se de urna ama de leite : na ra Im-
perial, sobrado n. 87.
DENTISTA DE PARS
19Ra Nova-19
K Frederico Gautier, cirurgiao dentista,
S faz todas as operacoes de sua arte, e col-
1 loca dentes artificiaes, tudo com superio-
JK ridade e perfeicao, que as pessoas enten-
as* didas lhe recouhecem.
I
funecionando a casa a mais de quatro anuos, ha militas pessoas de cujo conceito se nao desta orden no tirro Jo
pode duvidar, que pdem ser consultados por aquelles que desejarem mandar seus gSS^ SKK
doentes. i habilitagog;___________________________
Paga-se 21000 por dia durante 60 dias e d'ahi em diante IfJoQO. j Aluga-se un segundo andar na ra da Penlva
As operaces sero previamente ajustadas, se n'io se quizerem sujettar aos precos a casa ll!rrea n. 3f> na ra da Matriz, da Boa-Vis-
razoaveis que costuma pedir o annunciante. ___^_____________ta: a tratar na mesma.-----------------_------
FerelM.
A loja da Aurora na ra Urja do Rosario n. 3K
receten flo de perolas de iteiintes cores, mnito
: prn|irios para farer voltas, tanto para senhoras co-
' mo para meninas.
ioni;\ ,;iiioi.\ii\
DE
DE
J. VIGNES.
n. *.
BARTBOLOHEU & c.
Hhs laarga lo Rosarlo
Vende:
n. 34.
W. 55. RA DO IMPKUAIIOR
Os pianos >
Sua superioridade,
nSi^wi^K de proposito, e ter-se feito ltimamente melhoramentos importan- T|lU ,,ranca tm lua,a para pinlura na a 200 rs.
Sos parra S^SZ^Tn^K & vozs sao melodiosas e flautadas, e por .sto multo agrada- a libra.
.eis aos ouvidos dos apreciadores.
Tem agua e pos dentiflcio.
DE CORr*S DE >RS AMARGAS
CON IODURO DE POTASIO
El loiltiro de potasio, administrado en solu-
cin bajo ferina siiJa, caua al enfermo una
-tan repugnancia, determina accidentes que
fn obligan a renunciar i este elica remedio.
Unid al Jarabe, de cortezas de naranjas, no
can-a ni gastralgia, ni desarreglo del estomago
. intestinos,)- gracias este salvo-conducto,
las cura.-depuradas pueden seguirse sin inter-
rupcin en las afecciones escrofulosas, tuficr-
cuosa, cancerosas, y en lastegundanas o ter-
ciarias, inclusas las reumtica, de que es su
mas seguro especifico. La dosis ata definida de
la; manera que el mdico la varia como quiere,
fcl frasee : fr-
JARABE FERRUGINOSO
DE CORTEIAS DE NARANJAS AMARGAS
conPROTO-IODURO de HIERRO
La asociacin de la sal frrea con el Jarabe
de cortezas de naranja* es tanto mas racional
cuanto que este Jarabe, empleado solo para
estimular el apetitu, aelhar la secrecin del
jugo E.istrico, v por consiguiente, regularizar
las funciones abdominales, neutrazalostristes
efecto de los ferruginosos y de los loduros (pe-
sadez de cabeza, constipacin, dolores epigs-
tricos), al paso que facilita su absorcin. l)i-
stielto en el Jarabe, se toma y soporta fcil-
mente por hallarse en el estado puro ma
asimilable; y asipuede seguirte la cura de I03
colores plidos, prdidas blancas, anemia,
afecciones escrofulosas y raquitismo. El frasco:
4 fr. 50.
Bom para escriptorio
Alusra-se o primeiro andar da ra da Cruz n.
2'i : a tratar na ra da Cadeia n. VJ.______^^_
.50
I n< lambes do J -P. LAROZE oslan siempre en frascos especiales (jamas en medias
bo das n rseos redondos. Expediciones: en casa J.-P LAROZE, ^}*^
Moliere. &b*. Depsito general: farmacia Laro/.e ruc Neuvc-des-PeUte-Champs, 26,
v i asado lodoVlos farmacucos antiguos de Franca y ddlEstrangero.
' Dttignm en que lengua deben estar las instrucciones qu acompaan d cada producto.
Ao publico.
0 bacharel Jeronymu Salgado de Castro Aocloly,
anti"o advocado do tribunal da relacao e mais au-
dtonos da cidade do llecife, mudou seu escripto- J
rio para a ra das Cruzos n. II, onde pode ser *
procurado para os misteres de sua profissao. : ^
llIlMKriOlMIIlTIIO. I
Por ordem da directora provisoria sao convida- |
dos todos os cidadaos portuguezes, que pelo faci ^
da sua assignatura mostram ter adherido ao pen-, ^
45
%%%^% ^ l%!w^
ZJ)-
3i M ^iranaiA'DNDaD
JtSTJRJEXRO VERE.
Neste estabelecimento ha sempre um sortimento completo de roupa feita de
,s as qualidades, tanibem se manda fazer por medida, a vontadetos concor-
lia-:

ser conveuientemenle discutido o
tutos da associacuo.
A directora convida igualmente todos o>
nos membros das commissoes que foram nomeadas
I para trataren da acquisicjio de socios, e que anula
nao devolvuram as lisias que llies foram entro-
at ao dia lo do corrente. A-
V."
33
O
fl esa p
II Cu et
II O
^.
a
o-- et

i ej*
E! 2-

c-2 ca
3 3
ES *
50 = co
Ss

" i
nao
gues, a fazerem-no
quelles, que por qualquer motivo nao nverem po>
dido desempenbar a missao que Ihes ro coniiaua,
rosa a directora anda assim o mesmo favor, con-
tente de obter ao menos as honrosas assignatura
desses cavalheiros
As listas podem ser entregues no Uabinete l or-
tuguez de Leitura, ou ao i- secretario, ua ra da
Cruz n. 2;!, primeiro andar.
Secretaria do Monte Pi Portuguez 10 do jullio
de 186i- n .
Joaqutm Gerardo de Bastos.
2." secretario.

y
&mm
,aw
\*> 31
353
IB <^>
Sobrecasacas dem, 30^ e
Paletos idem e de cores, 255,
20$, 155 c.....
Ditos de casemira, 205, 15$,
m,me..
Ditos d alpaca, o5, *> e
Ditos ditos pretos, 95, '#i
55, i e
Ditos debrim e ganga de co-
res, 45500, 45, 35500 e. .
Ditos branco de linho, 65, 55 e
Ditos de merisii pieto de cor-
do, 105, 7t> e .
Calcas de casemira preta, 125,
105, 85 e......
Ditas de cores, 95, 85 e. .
Ditas de meia casemira de co-
res, 55O00e.
Ditas de princeza e merino pre-
to de cordo, 45500 e. ,
Ditas de brim branco e de co-
res, 55, 45500, 45 e .
Ditas de ganga de cores, 35 e
Colletes de velludo preto e do
cores, 95 e.
Ditos de casemira preta, a5 e
Ditos de ditas de cores 55
45 e
105O00
75000
35500
35500
305000,
255000' Ditos de ditos e seda branco,
65 e.......5*00(1
Ditos de gorguro de seda
pretos e de cores, (>5, 55 e 45001
Colletes de fusto e brim bran-
co, 35500, 35 e 25500
Seroulas de brim de linho,
25400 e.....25000
Ditas de algodo, 15600 e. .
35000. Camisas de peitos de linho,
45000 4 35 e......
! Ditas de madapoHo, 25500,
55OO0 25 e......
Chapeos do massa, pretos fran-
75000 cezes, 105, 95 e.
75000! Ditos deINtro, 55, 45,35500 e
Ditos de sol, de seda, 125,
450001 115,75 e. .
I Collarinhos de linho fino, ulti-
45000 ma modaduzia. .
I Sortimento completo de grava-
25500' tas.
25500 Toalhas para rosto, duzta, 115,
je........
75000 Chapeos deso, de alpaca, pre-
450OO tos e de cores.
Lences de bramante de linho.
35500 Cobertas de chita chineza.
une
15400
25500
15600
85500 jg
25000
45000
35OO
25500
- -'=-5!
3
i r H o <*

Vende-se na ra do Imperador botica franceza n.
38.
vi7.r.F.TAF,S ao MATICO,
n Per, para a cura rpida infallivel
S^I^i&SSX^^^^^^ fniCM e ineter8dol, que
SrSo a, prcpa\ajes do c0p_ahUjiu^e *V^}^^c
Depsito geral: m Pars,
em Luto*, J*-Aiii'
relra>; em o Bto-d-Janeiro,
i,**, em Rio-Grande, lw-<
"li e C*, ra da Cruz. 22; s.. e as principaei pharmacias do Brazd.
Deposito geral em Pernambuc9 ra da Cruz n. 22 emeasa de Caros & Barboza.
3-blA ESTRBITA DO R0SARIO--3
Francisco Pinto Oiorio contina a col-
locar dentes artificiaes Unto por meio de
molas como pela pressao do ar, nio re-
cebe paga alguma sem jue as oteas nao l
fiquem a vontade de seus iloBos-, tem pos
e outras preparacies as tuais acreditadas
para conservacao da bocea.
Urna pessoa com bastante pratlca de estobe-
lecimento de molhados, offerece-se para caisewo
na ra das Flores, casa terrea n. w.__________
ATTE140.
Manoel de Reiende Reg Barros, sciente pelo
annuncio iwMrcado neste jornal de haver o Sr.
Manoet Alves- Ferreira revocando os poderes a
essa procurado que dera eiu raaio de 1861 ao
annuncianie para cobranca de dividas pelo inte-
rior desta provincia, previne a quem possa intc-
ressar, que a siis|>enc,ao dos referidos poderes se
explica por motivos "que, nao ffundendo se quer
de leve a moralidade do procurador, nao podem
ser declinados pelo outorgante.
Em tempo e occasiao opporiuna protesta o an-
nunciante fazer valer os seus direi os contra o Sr.
Manoel Alves Ferreira a qnom juia nada de ver.
mmmmmmmmmmwm mmm
POR MENOS DE 20 4 50 POR CENTO
r
lua Direita
Oicam! oicam!!!
CALCADO
Bom o novo, a primeira necessidade para a >aa-
de e aformoseamento do individuo!
Meu Dos!... que p de pavio se lobrigam por
essas ras! que figura horrenda e nauseante a
de um palotol bem talhad? sobranceiro a una
guedes rodo em duas solas! um balito bem tor-
neado e bambaleante dcscubrindo una ponta de
botina safara e carcomida !
Santa Barbara !! Corram ra Direita, bella* e
rapazes! sacudam na prala esses malditos queitt
e compreni :
Borzeguins de N;intes 8^000.
Ditos franeexes de bezerro 7r5.
Ditos francezes de lustra" ,:n ;v hotnem >.
Hitos para senhora.de lastre, enfullados, 3>ti00.
SW Ditos para senhora. gaspia ana, t^ooo.
| Botinas de menina #500.
^ Ditas de cores para menina 25000.
SR Sapatoes de Nantes de du;is rolas '>!>.
jtf Ditos de sola e vira 4JS500.
^ Sapatos de borracha para senhoras 15o'J S8 Ditos para meninoslOiX).
-M Sapatos de lustre para senhora 13-
^ Ditos de tapete para homem e senhora 8'JO rs.
SR Ditos da lisa constitucional .".00 rs.
5 Chineloes rasos do Porto a I600.
S E um sortimento comple.o em sola, vaquetas,
' couros, bezerro francez como ii.mhum, rourode
I lustre muito grande, e tudo quanto pertence a arta
de S. Clirispim.___________________________
B0TIG1UITI0U1E S"C
KHa.larga di Rosario n. t
Vende:
Todos os remedios do Dr. Chable.
Capsulas e injeccao ao mali.-o.
Injec^o Faugs
Pilulas do Dr. Alian.
Plulas do Dr. Lavillc.
! Pilulas do [Hibre-homem, excellentes contra rheu-
matismo.
I Pilulas para sezos.
Pilulas e unguonlo Hollqvay.
Phosphato ferro de I.erras.
Todos os remedios de Kemp : pastilbas, pilulas,
an ahuita.e salsa de Bristol, etc. etc.
Eacuitos outros medicamentos e especialidades
que sempre se encontrarlo em dita botica.
Na ra ou becco dos Ferreiros n. 7. se pre-
cisa de urna ama forra ou escrava que cozmhe e en-
gomme perfeilamenle.______________________
Quem precisar de urna ama para cosinhar,
lavar e engommar dirjase ao pateo de S. Pedro
p. 10.______________________,__________
Aluga-se o armazem da ra do Imperador
n. 35: a tratar na mesma ra armazem de louca
, WjOTMWl
Companbia flilelidadc de
seguros Biarltlmos c ter-
restres estabeleclda no
Hlo de Taneiro.
ACK.NTES EM PEPNAMBUCO
Antonio Luiz de Oliteira Azevedo-A C,
competentemente autorisados pela direc-
tora da companbia de seguros Fidelida-
de, toniam seguros de navios, mercado-
rias e predios uo seu escriptorio ra da
Cruz n .1.
mm
VATIVO
Joaquini Simo dos Santos,
23-Largo do Terco-23.
dono deste armazem de molhados, tem feito urna grande vantagem
iquidou todos os seus gneros mais antigo
que tinha nao so
convindo declarar que desde 1862 g"J? ,
nunciante quasi constrang.do j ~nl.nuaruns.r fc 1#J00 l500, 2*, -3* e 43.
vico do Sr. Manoel Alves, tomado, ja ao recem ao I phQ horQS do gaz groza 2JO0.
2r iSntS^rdu^r^itaV^- t*e'por 1,bra af
mais alguma cousa. ,________------------------.
de una pessoa para lec-
Precisa-se
I cionar portugue* e Irancez em um engenho
I perto da via frrea : a tratar na ra larga
ido Rosario n. 34, segundo andar,
540 rs. a
libra, e em caixa a 520.
Velas de carnauba a 113 a arroba e JbO a libra.
'marca MA, a 500 rs. a gar-
quem seu armazem tem freqnentado, uqu.aou mmmjm ~ETZZSZZaT tuto em umanbo
neste armazem como fra, e tendo fe.lo urna grande *^^J^S^m os pode vender por
como em gneros que mandou yir por wu prprta **W** t^^JSSui
menos de que qualquer annunciante, para isso se responsabiltsa pela 5uponor qu
Attencao.
(Jaeijos do vapor a t&mo.
Vinho de Figueira
Dito de Lisboa a 400 rs.
Dito de outros panes a 30U rs.
Dito para uegocio a 30 rs. agarrafa e em caada
se faz abat ment. c,(W..-rtA
Genebra de Hollanda em frasqueiras a 63000 e oOO
rs. o frasco,
dem em botijas de conta a 400 rs.
Azeite doce de Lisboa fino a 600 rs. a garrafa.
Dito de carrapato a 320 rs. a garraa.
Manteiga franceza a 560 rs. a libra, e 540 cm
barril.
Dita ingleza flor a 720, 800 e 900 rs. a libra, c em
barril ha abatlmento.
Massa de tomate em latas de libra a 600 rs. cada
Batatas as mais novas a 13400 a arroba e 50 rs. a
Toiicinho de Lisboa novo a 280 rs. a libra 8*460
Ca"do0Rio de primeira e segunda sorte a 280 e
ArS^^eeK.V.Xro^e23300
S3?5 ^genero a 400 rs a ,ibra
Amixas franceza* com i o meia libras al*.
nZcninha* inglesas novas a 240 rs. a libra.
Charutos de dfversas marcas e superior quahdade
. .in.i i f "Alt 2 V 'l\ il (i A
-Na ra de Aguas-Verdes n. *
fallar com o Sr. Fernandas jMUfcoM *>** Ue
seu interesse.
_ Offerece-se um
moco (rtuguei de idade de
n de'pailirii, deposito ou re-
aci,Uou,me"smo'uberna,oq.al san., bem ler
E55S. Tcontar : quem precisar annuncio, ou
nirgj roa Nova n. 1, que ahi o encontrara.
~_ precisa-se de orna ama para o serviQo inter-
no e externo de urna casa : na ra larga do Ra*
rio n. 37.____________________
Alaga-se metade do primeiro andar da na
Direita n. : a tratar na tabora*.
urna.
Sevadinha e sag muito novo a ;240 260 rs. a li- Conservas ing.ezas, fraucezas e portuguezas a 640
^ SBtGK^&St'** qae enfado^ena menciona-los. Quem duvidar ve-
nha ver.
Escriptiwaco mercanlil por partida
obradas.
Na praca da Independencia n. 4_se dir quem
escreve com aceio e pretnptlfab, no so em casa
dos pretendentes como na sua propria. _______
Quem precisar de urna ama para casa d
Roa solteiro, para cozinhar ; drija-se ao pateo
do armo n. 10. i_________
_ Precisa-se de urna ama que compre ernn-
nhe, para casa depouca familia : na ra ao viga-
gario n. 16, segund> andar.______________.
- Aluga-se urna casa i Capunga, na te Ami-
zade, com 3 quartos, coznha fra, quintal gr
. m..rdn com cacimba de agua de beber -
lueiii
u murado, com cacimba de agua
pretender, procure, a chave na travessa di mesma
rlta, e tratar na ruadalmperatnzn. 74_________
Precisa-se alugar um moleque para os servi-
dos do urna casa : a tratar na ra Nova n. 53, ter-
eiro andar.


V
Diario de Fermajnbii.ee <|uar(:i elra 13 de fullto de 18S4.
=H
5 S
'i 3 *
3 i
2

~ -i O & "B O C3
i
a.
I
?
2.5 5. "i
str-o o i d c.
-. 2.3 "-a
Bfl
i*-i
O.
B
O
ce
te
id
i*
0
9
C
g
s
N
3
o/I/
o
s*
o
o
i
o '
Rp
o
I
SO
t
-
4:500,?.
Por um -sato no lugar da Capunga, cora boa ca-
a de pedra c cal para familia, lando 3 sala e 8
quartos, cosinha fra, casa para feitor, dila para
escravos tanque para banho.ditu para lavar roupa,
terreo proprio, viveiro c rio o militas frocteiras
de Tractos, cem duas cacimbas com boa agua, em-
Um que se acha livre e desembarazada : os pre-.
tendentes queiram dirigir-se Capunga Nova ao
entrar da mesma passando o primeiro porto no
segundo que achara com quem tratar este negocio
etambem para examinar o mesrao; meus senho-
res cheguera ao barato.
e?s
e*3
OD

AVISO AOS SRS. MDICOS.
Cura ea'arrhos, tosa
coqueluches, irritaron
neryotat sos dos hron-
ehiot e todas as doeii'
cas do ptito; basta ao
donte urna colhe rchdea deste xarope D* Poien.
Or. CinutF. em Paria, raa Ti. im, m.
Pars, 36,RuaVivienne, D'
Sirop du
DrPORGET
CHABLEmdecin
DEPURATIF
da SAIVG
PLUS DE
COPAH
DASENFERMIDADAS DESSEXUAES, AS AFFEO
COES CUTNEAS. F. ALTERACOESDO SANGUE.
|t0 000curjsda!m/>rii?eri
Imstuo. herpes, sarna
kom ixoes, acrimonia, e ai-
vercoes, viciosas do san-
____tgue; ru, e alteracoes
do sangue. (Xarope vegetal sem mercurio).Depu-
rativa >cSriu 1IAMIOS MIMIUl
tomao-se dous por semana, seguindo o tractamento
Depurativo : em [-regado as mesmas molestia*.
liste Xarope Citracto d
ferro de CHABLE. cura
immediatamentequalquer
purgacao, relaxacao,
e dcbxlidade, e igual-
mente os fluxos e flores brancas das murheres.
sta injeccao benigna emprega-se com o Xarope d
Citracte de Ferro.
Hemarroidan, Pomada que as cura em tres das,
PQMADA ANTIHERPETICA
Contra: as affeccoes cutneas e comixoes.
PILULAS VEGETAES DEPURATIVAS
do D' Caable. cada frasco vai accompahado da
um folheto.
Veade-se na ra do Imperador botica
franceza n. .'18.___________________
Ueseja-se fallar eom os >euhres abaixo de-
clarados, na ra do Codorniz, armazem n. 12 A.
Manoel Dionizio Gomes do liego & Irmao.
Jos Lopes Viann.i.
Manoel Osmtindo .la Cmara Pimenlel.
Manoel Baptista Barbosa.
Joaquim Antonio da Cosa.
Antonio Francisco Domingues.
Soares (! Almfida.
Para alugar.
Aluga-se urna sala na rua do Quelmado n. 39 no
Ia andar, ptimo para um escriptorio : quem pre-
cisar dirija-se loja da mesma casa.
Precisa-se de um feitor que entenda de plan-
tacoes, e que saiba tratar de jardim : a tratar no
Mondego no sitio do finado commendador Luiz Go-
mes Ferreira.____________________________
Grammatica ingleza e porlupcza.
D. Appleton & C. livreiros.editores e importado-
res em New-York, Estados Unidos da America,
acabam de publicar um novo melhodo para os in-
gieres aprenderem a lingua portugueza por F.
Granert, 1 rol. 12 mo.
Este livro, o melhor at hoje publicado ex-
pressamente impresso para supprir a inmensa fal-
ta que ha de urna grammatica ingleza e portu-
gueza, para aquelles que fallam o inglez e que de-
sejam aprender a lingua portugueza.
D. Appleton & G. sao os editores das obras em
hespanhol para educacao muitissimo usadas no
sul da America. Tambem publicara os melhores
albuns para carios de visita.
O Dr. Carolino Francisco de Lima San-
tos, contina a residir na ra do Impe-
rador n. 17,2 andar, onde pode ser pro-
curado a qualquer hora do dlae da noite
para o exercicio de sua prollssao de me-
dico ; sendo que os chamados, depois de
meio dia at 4 horas da tardo, devera ser
deixados por escripto. O referido Dr.
(ja nao abandonando nunca o estudo das
5 molestias de interior, prosegue, com o
| maior afflnco, no das mais difflceis e del-
ffi cadas operacoes. como sejam dos orgaos
Si ourinarios, dos olhos, parto?, etc.
GRANDE
soi ti ment de fazendas aovas bara-
tsimas na lja e ariuazem de fa-
\ovos enfekes para se nitor.i.
A aguia-branca,acaba de receber um bello e va-
riado sortimento de enfeiles de diversas qualidades,
e o qoe de mais moderno possivel enrontrar-se
7Pn(las hnrafic na i-,. > A* i,.... .;" a a da 'mperatriZ .gnela uns, cuja grade de um fino e delicado te-
Aeiico
3!
J3 73
v o
--. B
C
a, wi
-i p
|s
II
o
Q.T3
-1
, *
a o

p. -o
S- B P '"
a o
| 8 !5
x O M.
II
o

cr '.
~ B
~L ^
a ="
Z.
o. 3 ^
t.
mmmmwmm wmm
0 procurador fiscal da thesouraria da fazen-
da faz scientes pessoas que liverem negocios ten-
dentes mesma procuradura, que dirijam-se
thesouraria da fazenda das 9 horas era diante.
Na ra estreita do Rosario a. 34
Advogado Affonso de Albu-
querque Mello,
pode ser procurado a qualquer hora
feiras, porm, na villa do Cabo.
as sextas-
Precisa-se alugar urna preta que saiba cozi-
nhar e engoramar : quem a tiver, dirija-se ra
do Trapiche n. 4, que achara com quem tratar.
Aluga-se o terceiro andar da casa n. 48 na
ra do Trapiche : a tratar no armazem da mesma
casa.__________________________
Sociedade de seguros mutuos
de vida installada pelo Baneo
UnlSo ua cldade do Porto.
Os agentes nesta cidade e provincia Antonio
Luiz de Oliveira Azevedo & C escriptorio na ra
da Cruz do Recife n. 1, estao autorisades desde j
a tomar assignaturas e prestar todos os esclarec
mentos que forem necessarios, as pessoas que de
sejarera concorrer para tao til e benfica empre
as, egurando um futuro lisongeiro aos associade-
.. >- B-7---------.....------v.~. .- O dono da loja do Beija-flor, na ra do Queimado
D. 00, lOja a Arar, de LOUrenCO a qu? ^opiadamente se chama invisiveL n. 63, acaba de abrir um outro espacoso estabele-
Assim, a vista desse completo sortimento, qualquer cimento de miudezas na mesma ra n. 69, por isso
cidajiao munido de dinheiro est habilitado a com- avisa aos seus freguezss e amigos, que nestes dous
pra-los : na ra do Queimado, loja d'aguia-branca estabelecimentos eucontrarao stmpre grande sorti-
" ment de miudezas, perfumaras e objectos de gos-
Bonitas bonecas. tos; e vender sempre mais barato que outro qual-
Cora roslo de cera, massa e pereellana. 1aer> como abaixo se ver.
Acha-se na loja d'aguia-branca ra do Queima- i Pentes dourados de IraTessa.
do n. 8, um grande sortimento de bonecas de di-1 Delicados nenies dourados de traressa para me-
Pereira Mendes Guimjres.
Cortes de chita a 2;> 100.
Vndese cortes de chitas para vestidos a 2!00 ;
dius de dita franceza com 10 covados a 35200'
cortes de cassa francezes a 25 e 25300 : na ru
da Imperatriz n. 56, loja da Arara.
Arara vende a 160 r.
,yne.'sSfil0 de linho,de cres a 16 rs- c- ve.r,sos ,amanhos, com rostode cera" musa e por-' ninas a !Sd cada um, ditos sem serdooradoTa
,i' d'')rancot,:l"foToa320rs.a vara, tar- cellana : os pretendenles munidos de dinheiro 500 rs. cada um : as loias do Beija-flor, ra do
SS n a 6* rs; vara' lenSos brancos a acharao boa disposico para os vender. Queimado ns. 63 e 69.
Sriz ni? U'": Da Ja da Arara rua da ,m" es de cornalina
As laziuhas da Arara a 320 rs. o covado. --'?** qUa'dadeS para C'e,es
ime??m'f 'azinhas para vestidos a 280, 320,
400, oOO e 610 o covado, ditas lisas proprias para
capas e vestidos de senhoras a 400 e 600 rs. o co-
"^r^^^Z^^^^A^ |e/c2t?tlCOmmdOCnalleravel^ode "eJou-vin de "todas as cores, Unto para horaen,
^^m^lSsti^'J AS, receben tambera ou.ros de madre-^SX^SB. ff *** ^^ ""
K/^r.1-!-?_.c?!ado'dila encarnada adamascada a P^a^massa e osso, com differenfes moldes para Talheres para meninos
Vendem-se talheres de cabo de halanco para me-
ninos a 280 rs. o talher : as lujas do Beija-flor,
rua do Queimado ns. 63 e 69.
Colheres de metal principe.
Vendem-se colheres de metal principe muito fi-
\-a r.. c n na? paI 50|)a a 360 e ^"N a duiia> ditas para
.\a rua do Queimado n. 8 loja d'Agua-Branca, os cha a 25 e 25400 a duzia, ditas para assucar a
ireguezes munidos de dinheiro encentrarlo, boni- s00 rs. cada urna, ditas para terrina a 25 cada
lusinhos cobertos de couro e com 6 frasqui- una, e s quem vende por estes precos as loias
Vollinbas de aljofares,
Lindas voltinhas de aljofares com ernzes de pe-
a Aguia branca acaba de receber um novo e dnnhas imitando a brilhantes a 15 cada ama : nas
variado sortimento daquelles apreciados botoes de lojas do Beija-flor, rua do Queimado ns. 63 e 69.
cornalina brancos e encarnados, chatos e redon-' Lavas de Jouviii
a coletes, cujas ahotuaduras continuara a | Chegaram pelo ultimo vapor as desejadas loras
500 rs. o covado: na rua da Imperatriz n. 56, loja mesm fini-
da Arara. | Ja se v, pois, que o pretendente munido do di
achara sortimento vontade na rua do
Cassa organdjs da Arara a 210 rs
^J^S1^ cassas rgandys para vestidos a 240,
jmj e J) rs. o covado, riscado francez para ves-
tidos a 280 rs. o covado, gurgurao de linho para
vestidos a 280 rs. o covado : na rua da Impera-
triz n. 56, loja da Arara.
As chitas da Arara a 210 rs. o covado.
nbeiro
Queimado loja d'Aguia branca n. 8.
BAUSINIIOS B CAIXIMIAS
com perfumarlas.
na
4nf^ni'se ch'tasf.ara yestidos de cores fixas a' Bh,os de lracIOS Por"l^i00"i"ad^m,"e'o7ros do'Bei^-florrruVdrQuermadTusre
^^ ?^vad^d,las frai>ce"s largas a 320, cobertor de papelo com 9 frasquinhos por 25000 pKas e arfos/
loja da Ara- "'"''" ,com 6 frasquinhos de ditos* por. Vendem-se faca? e gar'fostodos a 25800 a
aA S5! corom'3diTf& SSZISZ %T, m' duzia' ditos eravadas.X preS IbSmtSl
Vendera-se lencos de seda para"algara ae^^^^^^S^!T& StiVj^M^^'
hornera a 800 e 15, lencos decapa a ioo e 240 ri> a 5000 e 25000. : de \S,S ^Sd^S e frucUs a M a u ^ 3 as
rs. : na rua da Imperatriz n. 56, loja da Arara. EllVeOpCS bordados e Carlees C0I11 be- de 2 botoes a 5520C?a duil: nL lo?as do Bei a
Arara vende os veos pretos e de cores a 1#000. -- ,lraaa, 1 Oor, rua do Queimado ns. 63 e 69.
Vendem-se veos pretos e de cores para chape
360, 400, 440 e 500 rs. o covado
ra rua da Imperatriz n. 56.
Lencos de seda da Arara a 800 e
Vende-se o engenho Diamante sito na
comarca de Goyanna, urna legua distante
da cidade, com excedientes trras de plan-
tapo e muito boas obras : quem o quizer
comprar, dirija-se ao Recife casa dos
Srs. Joo Pereira Moutinbo ou Rocha & Li-
ma, na rua da Cadeia do Recife, e em
Goyanna ao Sr. Trajano da Cosa Ribeiro.
Qualquer desses senhores, poder dar in-
formaces sobre o engenho e indicar a pes-
soa com quem se dever tratar.
Naques sobre Portugal.
O abaixo assignado, autorisado pelo
Banco Mercantil Portuense. e na ausencia
do Sr. Joaquim da Silva Castro, saca ef-
fectivaraente por todos os paquetes sobre
as pracas de Lisboa e Porto, e mais luga-
res do reino, por qualquer s -mmn vis-
ta, e a praso ; podendo, os que temarem
saques a praso.receberem avista, no mes-
mo Banco, descontando 4 00 ao anno: na
loja de chapos da rua do Crespo n. 6, ou
na rua do Imperador n.- 63, segundo an-
dar.Jos Joaquim da Costa Maia.
linas de senhoras pelo preco de #"cada"ni! g-' a JS.ft 3R"'? banca' rua d, Queimad .
! linhas para senhoras a 240 e 320 rs., manguitos a SS!f!* a. venda.bon.ts envolopes '
bordados e
15, camismhas para senhoras a 25, "ditas"'finas us,^e,ras ouradas' U'-do de uns e de,
comgravatinhaepunhos bordados s mais B^iS'S^JLS^S'J^''08 P"** par,ici-
dernos que tem vindo a 45500 : na loja da Ara- pa'oes de- casamenls. baHes ele.
ra rua da Imperatriz n. 56.
Arara vende os baldes a 2.->:0(i.
Vendem-se baloes de 20, 23, 30 e 33
arcos a
atas
Completo sortimento de
finas, lisas e lavradas.
Aagnia branca recebeu um grande e completo
Joo Machado Guimares, subdito portagoez,
ctir.i-se para a provincia do Para.
Cava I lo fgido.
Fugioou furtaramde um dos sitios da estrada
dos Afflictos um quarto castanho claro, andador
d baixo : quem o pegar, leve-o ao quarto sitio
depois da capell.i, que ser recompensado.
-\omaado Dar cnl>.|iluir no Sr. profcs-Ol'
Mindello na 2a cadeira da freguezia de Santo An-
tonio, faz ver o abaixo assignado aos pais de fa-
milia que al I i tinham seus pequeos, que em con-
sequeocia de falta de casa apropriada.dar tempo-
rariamente aula na rua da Palma n. 23.
_________________Joo Jos llodrigues.
Preeisa-se alagar
urna rapariga de cor 011 preta para tratar de urna
enanca de > anuos: a tratar na rua da Imperan i
n. 47, segundo andar.
Joo da Silva" Bamos, medico pela Un
versidadede Coimbra, d consultas em
sua casa das 9 s 11 horas da manha, e
das 4 s 6 da tarde. Visita os doentes
em suas casas regularmente nas horas
para isso designadas, salvo os casos ur-
gentes, que serao soccorridos era qual-
quer occasio. D consultas aos pobres
que o procurarem no hospital Pedro II,
aoude encontrado diariamente das 6
s 8 horas da manha.
Tem sua casa de sade regularmente
montada para receber qualquer doente,
ainda mesmo os alienados, para o que
tem commodos apropriados e nella pra-
tica qualquer operarao cirurgica.
Para a casa de sade.
Primeira classe 35000 diarios.
Segunda dita.... 25500
Terceira dita.... 25000 >
Esle esiabelecimento j bem acredi-
tado pelos bons servicos que tem pres-
tado.
0 proprietario espera que elle conti-
nu a merecer a conGauca de que sem-
pre tem gozado.
Aluga-se o primeiro andar da casa da rua
da Cruz n. 39, tendo a preferencia para escripto-
rio, por proco muito em conta : a tratar
da mesma casa, no Recife.
Ao publico.
Manoel de Hollanda Cavalcanti, agente do cor-
| reio da cidade da Victoria, declara que de hoje em
diante se assignar por Manoel Mara de Hollanda
Cavalcanl
ras duuradas.
Tiras bordadas.
Vendem-se tiras bordadas, a peca a 15100, 15200
e 15300 : nas lojas do Beija-flor, rua do Queimado
ns. 63 e 69.
Baliadus bordados.
Vendem-se babados bordados de varias larguras
a peca a 15600, 15800, 25, 25200 e 25400 : nas
lojas do Beija-flor, rua do Queimado ns. 63 e 69.
25500,15, 34500,4 ySbTdits de brillantina forli ment "de 'fitas deliver7as6|a7giTraIe"qaida" j V(,nilpm so ,. Li.ndos saPa'i,hM-
a 45 : na rua da Imperatriz loja da Arara n. 56. deJ> Iant01,as cmo lavradas, e em todas ellas co-; Pri,?f?"? V- JfW*"?" para **?*" de
Cortes de laa a Maria Piaa 8 e 18A. nh*Tse a soPirioridad da hienda, notando-se S.1'"-.^ V?Z$3*%> 1 ?qS lojas do Be,ja'
Vendem-se cortes de laa a Mara Pia a 8fie 185 n?5 Iavradas bom 8osto dos novos '"dos dse- ,,or' rua do uennado ns. 63 c 19.
pecas de cambra" lisa fina a 35 35500 e 43 na nhosf 1SS0 la,"?-1?a? ***** como nas brancas, J" P" punbos.
rua da Imperatriz n 56 lo a da rar e PS* comraod'dade dos precos o pretendente que Vendem-se botoezinhos de madreperolaede mar-
fnnoi .io ... a ixeiui ?e. dir'8'r munido de dinheiro rua do Queimado fim Para Pnnhos a 320 rs. o par, ditos encarnadi-
^ptptS Para .J+ ^TSmSkUSSSS^ SRSfltff "*"'
Rohm fXrfVtrJrV 1 vendem-se bons capachos nglezes, os quaes alm Vendem-se litas de laa de todas as cores para
Vonrfam eo Tm I a r ..-* de lj0Dt0S de 'mmensa durago, pelo que se, debrum de vestido a 900 rs. a peca, ditas jiretas
Vendem-se paletots pretss de panno lino a lo*, tornara baratos pelos precos de 45, 5^ 65 e 1& de seda a 5100 a pega : nas lojas do Be&W,-<
nnn r,nn "r'"n "''' *------- rua do Queimado ns. 63 e 69.
1. Cidade da Victoria 7 de julho de 1864.1145 e 125, ditos saceos de panno fino preto e azoi' cada um.
Precisa-se de urna ama que cozinhe e faca o ftWH***-#* a.9* e 105, ditos de casemira a
. mais servico interno de urna casa de familia :' na f ^ e 5' dilos de ljrim a 255ft) e 3g, ditos de.
estrada de Joo de Barros, sitio em frente ao becco alPaca Prela a,35e25300, camisas franeczasbran-' .,,,
do Espinheiro. ,*** e 2^i>00. ditas de linho de pregas largas'
------ .------- a 25800 e35, seroulas de algodo a 15600, ditas
T.?.^hlt^dA?:_p:Y-te_da.3V,0,er.,La benefici de linho a 25, calcas de brim e gangas de cores a
Cartas francezas.
A aguia branca, na rua do Queimado n. 8. reee-
um novo sortimento de finas cartas francezas debrum a 400 rs. a peca : nas lojas
da Santa Casa da Misericordia de n. 1208 per.ence 25, dilas de brimVpardo Wl"l$ dla I
a n. Antonio Generoso Bande.ra, de Pedras de cas a 35500 : na rua da Imperatriz n. 56 lo
Fogo.
COMPRAS.
Comprase
cobre e latao : no armazem da bola amarella no
oitao da secretaria de polica.
Compra-se urna barcaca de 400 saceos, em
estado de navegar, e que seja de boa construccao,
tambem aluga-se no caso de convir : a tratar na
rua do Trapiche n. 17, primeiro andar.
Compra-se ouro e prata em obras vellias
daga-se bem: na loja de bilhetes dapracada Inde
pendencia n. 22.
iran-
Irnperatriz n. 36 loja da
Arara.
Colchas da Arara a :>
, Vendera-se colchas de damasco para cama a
45, ditas de fusto a 55, ditas de chita a 25 : na
rua da Imperatriz n. 36, loja da Arara.
Vendem-se ganyas para calcas e paletots.
Vendem-se gangas para paletots e calcas a 4i0
e 500 rs. o covado, fustao para caiga a 500 rs. o
covado : na rua da Imperatriz n. 56, loja da Arara.
Uadapolo francez a i-"-.
Fitas brancas para debrum.
Vendem-se pecas de lita branca de linho para
brum a 400 rs. a peca : nas lojas do Beija-flor
est venden- jna rua do Queimado ns. 63 e 69.
I lucas litas latradas.
Vendem-se muito ricas fitas lavradas para sinto
1 de senhora e meninas : nas lojas do Beija-flor, rua
1 do Queimado ns. 63 e 69.
Espedios de Jacaranda.
Vendem-se espelbos de columnas, de Jacaranda,
a 35 e 15500 cada um. ditos de madeira amarella
Na rua do Imperador
MM?oja|n. 12, casa de relojoeiro, com-
pram-se relogios velkos de
Aluga-se a casa n. 4 da rua dos Prazeres, nos
Coelhos, com bons commodos, concertada, caiada e fnrl O a ac mialirln/lnc
pintada com perfetcao e gosto : a tratar no segn- luutlr do (J_U do andar do sobrado n. 36 da rua do Rangel. I ------7.-----------------------------------------------
--------------------------;2.--------1 Lompra-se urna negra moga que saiba en-
la na rua de gommar e cosinhar e seja bonita (gura e nao te-
a da nha achaques nem vicios : quem tiver annuncie
.-\luga-se o
Apollo n. 47, e o primeiro da casa sita
Senzala Velha n. 22 : a tratar na rua da Cadeu
n. 44.
lugar
Preeisa-se a
urna cosinheira r/uesaiba lavar bem : para tratar
na ruada liiiperairiz n. i<, sr-gundo andar.
Miguel Jos Barbosa Guimares socio prin-
cipal da firma de Guimares & Lima, faz sciente
a todos os devedores a esta firma que tendo falle-
cido o socio Jos de Almeida Nones Lima, est
proeedendo a liquidacao da mesma e por isso pe-
de a todos os devedores o especial favor de man-
daren saldar seus dbitos o muis breve possivel
Recife, 9 de julho de 1864.
Precisa-se de una criada
que saiba cezinhar e comprar :
Amaro (Mundo .\ovo), sobrado
Dr. Sabino.
por estaflha.
livre ou escrava
na rua de Santo ollicia| de pedreiro
Na rua do Imperador n. 35, segundo andar,
compra-se um escravo mogo e sadio, sendo bom
onde morou o Sr, 1
Vendem-se escravos pegas de ambos
xos: na rua Direita n. oi.
os se-
organisador
A viso
O abaixo assignado.
e afinador de pianos, faz sciente ao
respeitavel publico que se acha cs-
tabelecido na rua da Imperatriz n.
\~, pata toda a qualquer pessoa
que put elle quizer mandar afinare
concertar piam is.assim como tambem
contrata-sc annualmente pela quan-
tia de .16,-5000, prestndose nas afi-
nacoes que forem precisas.
Jo5o de Barros Netto.
aS ^MitfiETtiSi
Antonio Luiz de Oliveira Aze-
vedo & C
Agelc- do Banco L'nio do Porto.
Cempetenteniente autorisados sacara por tod o
os paquetes sobre o mesrao Banco para o Porto s
Lisboa, e para as seguintes agencias.
Londres sobre lianh of London.
Paris Frederic S. Ballin & C.
Ilamburgo Joao Gabe & Filho.
Barccllona Francisco Rahoba & Ballista.
Madrid Jaime Meric.
Cdiz Crdito commercial.
Sevilha Gonzalo Segoria.
Valencia M. Perera Y. Hijos.
Em Portucal.
Figueira.
Compra-se um selira inglez em bom uso: na
rua do Crespo loja n. 18.
VENDAS.
Casemiro Thomaz da Costa, retira-se para
Pcrtugal, tratar de sua sade.
Na rua do Crespo n. 20 esquina, aluga-se
um moleque bom copeiro, solfrivel cozinheiro :
prefere-se alguraa casa eslrangeira.
= Joo Baptista Rabefio Pereira, subdito portu-
guez, retira-se para fra da provincia.
- Antonio da Silva Ferreira vai Europa tra-
tar de sua saude, e deixa por seu procurador seu
mano socio Joo da Silva Ferreira e Jos Joa-
qilira da Silva._________
De bordo do briguo escuna brasileiro Cunw
ugio o escravo Joao, mulato, del4annos, baixo
gordo, com a marca de um golpe no rosto cla-
ro, cara redond?, e julga-se nao ter sihid da ci-
dade, visto ser desconheeido na tsrra e ter fgido
por yadiago : quem o agarrar, pode dirigir-se ao
escriptorio de Amorim Irrnos, rua da Cruz nu-
mero 3.
A barca ingleza Guslaw Adolpk precisa para
a viagem Miina de dous marinheiros : a tratar
na rua do Trapiche n. 14, primeiro andar.
Joao Molino da Silva, morador nopovoado de
amelleira, termo de Serinhem, pelo presente pre-
vine a todos em geral, que nao negociem com Elias
fredenco da Veiga Figueiredo. morador no mesmo
puvoado, urna letra da quantia de 4505, por ven-
cer, que diz ter em seu poder, aceita pelo annun-
ciante tendo assignado a seu rogs Diogo Jos da
bilva Pinto, por qaanlo a dila letra fraudulenta,
como precisamente o armunciante em juizo com-
petente mostrar, para o que j deu as providen-
cias necessanas, e para que chegue ao <
rapato do publico faz o presente annuacio.
Amarantes. Angra Terceira.
Arcos de Val de Caminha.
Vez. Castello Branco.
Aveiro. Chaves.
Barcellos. Coimbra.
Bastos. Covilha.
Beja. Elvas.
Braga. Extremos.
Braganga. Evora.
Faro. Fafe.
Oliveira d'Aze- Pinhal.
meis. Porto-alegre.
Penaficl. Thomar. Vianna do Cas-
Tavira. Villa Nova do
Villa do Conde. Portimo.
Villa Real de Vizeu.
S. Antonio. Faial.
No IMPERIO.
Bahia. Maranhao.
Rio de Janeiro. Para.
Qualquer somma prazo ou vista.podendo logo
os saques prazo seren descontados no mesmo
Banco a razo de 4 por cento ao anno : a tratar
na rua da Cruz n. 1.
Guarda.
Guimares.
Lagoa.
Lagos.
Lamego.
Leiria.
Mongo.
Moncorva.
Regoa.
Setubal.
Vianna do
tello.
Villa Beal.
Madeira.
S. Miguel.
VENDE SE
Revista Contempornea de Portugal e Brasil anno i
de 1859 por 35000; Poesas de Costa e Silva por
oOO : na rua do Cabug loja n. 2 A. _________
Vende-se urna mobilia de amarello com pou-
co uso, constando de 12 cadeiras, 1 sof, 2 conso-
los, 1 mesa de meio de sala e urna cama franceza,
por prego coramodo : na rua do Queimado lo a
de ferragens n. 14.
Peleja.
Jos Joaquim da Cunta, Jos Francisc
de Paula Ramos, Emilia da Piedade Albu-
querque Bamos e Ulerea Maria Pires Dows-
jey, genros e filhos do tinado Francisco de
Paula Pires Ramos, vem por este meio dar
um testemunho de sua gratido a todas as
pessoas que se dignaran assistir as exequias
fetas ao mesmo finado, em occasio de se-
guir seus restos mortaes ao ultimo jazigo,
como tambem se confessam agradecidos as
pessoas que comparecern missa do se-
mo da.
Tendo se extinguido a edigo daPehja entre o
diabo, urna alma e S. Miguel acha-se reimpressa,
corrigida e consideravelmente augmentada, ven-
de-se pelo mesrao prego: na rua do Imperador
numero 15.
AVISO
Na fabrica de sabo da rua do Rangel n. 34 ven-
de-se constantemente sabo massa, Unto em caixas
como a retalho a 200 e 220 rs. a libra.
Xegocio de grande interesse.
Vende-se urna fabrica de fazer
um laboratorio para fabricar a quantidade
que se quizer, podendo ser mudada para
qualquer lugar conveniente, obrigando-se
quem vende a ensinar todo o processo da
fabricado; na rua do Qteimado loja n. 13,'
se dir quem vende. I
Carne do serto.
Chegou aos armazens da Rrilhante Aurora e Au-
rora Brilhante, ao largo da Santa Cruz, a verdadei-
ra carne de sol.
12 jardas a 45 e 45500, ditas de i jardas ns. RG
a 75, ditas n. 60 a 65500, dito moca a 75500, dita
n. 40 a 85, dita n. 50 aS5300, dit'an. 7 a 105, di-
ta SS 95, dila XX 85500, algodo muilo encorpado
a 55500 e 65, dito carne de vacca a 75 : na rua
da Imperatriz n. 36 loja da Arara.
Ilrim de linho a I ->2S0,
Vende-se brim de linho para calca a 15280,
15400, 15800 e 15600 a vara, brim liso para se-
roulas elenges a 500, 560 e 640 a vara, braman-
te de linho a 25200 a vara tem 10 palmos de lar-
gura, bretanba de linho a 640 e 800 rs. a vara,
brim pardo a 800, 640 e 15 a vara : na rua da Im-
peratriz n. 56 loja e armazem da Arara, a loja es-
t abena at s 9 horasda noite.
MACHINAS EI'ATEME
de traballiar a mo para
descarocar algodo
FABRICADAS
Por Plant Brothers & C.
OLDAM
Estas machinas
podem descarocar
qualquer especie
de algodo sem
/estragar o fio,
sendo bastante
duas pessoas para
otrabalho; pode
descarocar urna
arroba de algo-
do em caroco
em 40 minutos,
ou 18 arrobas
por dia ou 5 ar-1
robas de algodo
iimpo.
Esta machina
a nica que
possue as vantagens de nao destruir o fio do al-
godo e de fazer render o dobro de qualquer ou-
tra com menos trabaIho, a sua introdcelo para
as provincias deste imperio ser de muto valor
para todos os interessados na lavoura do paiz. -
Assim com machinas em ponto grande do mes-
mo systema.oraql serern movidas por animaes,
agua ou vapor, pas uaes podem desrarogar 18 ar-
robas de algodo ampo por dia.
Oalgododescaro-gado por estas machinas tem
Europa e
com beiras douradas e brancas, e as
do baratamente a dinheiro vista.
SAPATOS DE BRRACUA
a IgOOO, 1500 e 35uO o par
na rua do Queimado loja d'Aguia-Branca n. 8.
Latas eom banka fina.
Ja por diversas vezes a aguia branca tem rece- i 25400 e" 25800? moteta \Kfo%t"Un
bido dessa banba fina em latas, e tal tem sido a do Queimado Z R3 ,;J
prompta e rpida extraegao della, que nao tem da-
do lugar a aguia branca avisar a sua boa fregue-
zia, pelo que talvez a maior parte della s agora
saber da vinda dessa boa banha. Ella vem em
latas de 1|2 e 1 libra, e contina a ser vendida pe-
los baratissimos pregos de 25 e 35000. Apar da
estao os agrada
7S^mJ^!&~**&to rm,suPeriordade da qualidade della
veis e finos cheiros de rosa, jasmim, laranja," bou-
qui't, e flor de Italia. A boa'freguezia assim scien-
te dirigir-se com dinheiro rua do Queimado,
loja d'aguia branca n. 8.
Banha fina em copos de por-
celana donrada com ins-
eripcoes.
E j bem conhecida pela boa freguezia d'aguia
branca a snperioridade da banha que vem nos co-
pos de porcelana donrada com niaviosas e jocose-
rias inscripgoes, as quaes agora vieram de novo
gosto, pelo que essa fina banha pode ainda ser
mais conhecida por aquelles que quizerem fazer
um bom presente, com tanto que comparceam mu-
nidos de dinheiro na rua do Queimado, loja'd'aguia
branca n. 8.
Vende-se alpaca prela a oOO rs. o covado.
Vende-se alpaca preta para vestidos a 500, 600,
700 e 800 rs., fina de cordo a 800 rs. para pale-
to!, princeza preta a 800 e 640 o covado, bombazi-
na preta lina a 15400 o covado, lazinhas prela
para senhora que estao de luto a 720 o covado :
na rua da Imperatriz n. 56. A loja est a berta at
as 9 horas da noite.
Achacados.
Quem os possuir e os quizer curar perfeitamen-
te recorra ao afamadissimo oleo de Merchanl, que
se vende no armazem da bola amarella, oilo da
secretaria da polica._______
Vende-se
latas com 3 1|2 caadas de alcalro do gaz por
25200: no armazem da bola amarella oito da se-
cretaria da polica.
do Queimado ns. 63 e 69.
Fitas de velludo estrellas.
Vendem-se (tuinas estreitas de velludo para en-
fete de vestido a 900, 15 e 15200 a peca: nas lo-
jas do Beija-flor, rua do Queimado ns. 63 e 69.
Trancas de laa para bordar.
Vendem-sc trancinhas de laa pretas para bor-
dar camisinhas e vestidos a 80 e 160 rs. a pecioha,
dilas brancas cora 40 varas a 600 rs. a pega, e ou-
tras muitas cousas que setornaro enfadonho men-
ciona-las, pois s com a vista se poder vero gran-
de sortimento das lojas do Beija-flor, na rua do
Queimado ns. 63 e 69.
m A eude-sc
3fe em Jaboato em urna das prmeiras lo-
jfij calidades de negocio o bem condecido
Vi esiabelecimento Progressisi, de taberna
W e padaria com algans fundos, muito pro-
3 prio para urna pessoa que queira se de-
dicar ao negocio, servindo para solteiro
ou casado visto a casa ter todas as r..m-
|iSg modidades sulficieiitcs e estar bem are-
si guezada, por e\i.-iir no mesmo mais ue- ,
gocio, porm nao conviodo ao comprador
~^ querer todo negocio, o proprietario sugei- :
=j lase a vender o que a paite couvier e a ,
& vista do pretndeme se dir as nrcunis- '
cias da venda : quem convier dirija-se :
VK ao mesmo lugar que se pagar o Irans- ,
|H porte do mnibus ou na rua Direita ra- '
S sa n. 76, que ah tambem achara com '
R quem tratar restrictamente.
f V> mesma casa vende-se i
m um carro com 6 cavallos cora os seos '
C^ competentes arreios tudo em lK>m estado >
jM de trabalhar, faz-se todo negocio ou a di- j
H nbeiro ou a prazo com gararte, os apai-
g xonados aproveitem a occasio do ven- I
I dedor. !
m
em
cnlli pnm' muil mais es,imaCao nos mercados de
111 vende-se por maior prego.
As machinas se acham venda unicamenie
casa de
Sauudcrs Brothers & C.
IV. II, prava do Corpo Manto
RECIFE.
Os nicos agentes nesle paiz.
ou fina a vontade do comprador
GAZ.
Vende-se gaz liquido americano da melhor
qualidade em lat-s de um, dous e cinco galoes,
por menos que em outra qualquer parte : no ar-
mazem do caes do Ramos n. 16.
No dia 29 do mez
UVA* DE PELLICA
Para horneas, mulhercs e meninas.
A Agoia-branca, na rua do Queimado n. 8 rece-
de pellica, para homens, moltures e
beu luvas
enramas
cias necessarias, e para que chegue ao conheci- para es;? dia smente, por Carlos'de Souto Gondin
, 2LrtSfefS!1! daRod? : 4. m cava.lo ro-'
prximo passado foi alugado
e, por Carlos de Souto Gondin,
da Roda n. 45 um cvallo m.
- Manoel Jos de Azevedo Amorim, collector ps, amunhecado das raaos; clhias 7cauda" ew>7
das rendas provinciaes da comarca de Onda, tem e que parece ter de dade 9 annos fH? S
._ BStrada d Rallam ao da nslitnioSA H llt ~..-n. ......i". .. Ul
C
a
a
generosamente giatillca-
a quem do pelo abaixo assignado, proprietario da mencio-
ios Duarte Pereira.
tes e garrofas, tudo em estado de agradar
as'Iuizereomprar : para ver, dirijara-se seu fi-. nada eavallarica.
Iho Demetrio de Azevedo Amorim, em cojo sitio
estao os preditos animaes, e para tratar do arren- i -------n .;. jann ^ 5-------T~-------:---------
daraento e compra se entendero com o annun- .u JU1 cianle na sua residencia em Olinda no lareo do P"'a T ^'" AntOQioda cidade do Recife, con-
Varadouro. g0 t'"ua a dar audiencia nas quartas-teiras e sab-
'Alna SmrSSBJaB\1-----=n--------- ados na casa de sua residencia na ra Direiu n.
* S;.TKTWWrK" Siffttsm dia5 fflptdid0'm meceeales
Grande pechincha. U
Ricos cortes de cambraia de cor com barra
Maria Pia, fazenda inteiramente nova, a 45000;
s para acabar ; na loja de Paredes Porto n. 48,
rua da Imperatriz.________________________
Attencao
Vende-se um bom sitio muito prximo a esta
cidade, com casa de vivenda, senzala para pretos,
Charutos de Havana de su-
perior qualidade e pelo pre-
co seguinte:
Eldorado 1250OO.
La flor de Albuerne 105000.
Regala britnica 115000.
La flor de morales 95.
La circassiana imperial 145.
La negra non plus ultra 185.
La negra mulata regala imperial em caixa de 100
e 50 135 : no Bazar Pemambucano, rua larga do
Rosario n. 30.

Sal do As mi
Vende Antonio Luiz de Oliveira Azevedo A
no seu escriptorio rua da Cruz n-1.
'
BARITAS.
Vendem-se lazinhas de cores fixas c de boa qua-
lidade para vestidos de senhora a pataca o covado,
e outras minias fazendas que o dono esta resol vido
a vender muito barato afim de apurar os cobres :
na rua da Imperatriz n. 20, outr'ora aterro da Boa-
Vista.
L
fin
"Ol
GUSA
PARA TOBAS AS IfCI.ESTIAS BO
E AS ITMM
AS
Vende-se um cabriolet
zo n. 26.
no pateo do Parai-
Na rua do Rangel n. 2 vende-se o verdadei,
ro papel de linho hespanhol, e de palha de milho-
23& porsao "l" a relalho, ede todas as mais
quahdades para o fabrico de cigarros; charutos da
Baha muito bons a 25 a caixa ; a elles, que estao
3 aCaDAT-SC
Farinlia de mandioca
ensacada e da melhor que ha : vende Miguel Jos
Alves no seu escriptorie, casa n. 19 da rua da
JUZ
Vinho do Porto superior
em caixas de urna e dnas duzias tem nara vn
estribara cacimba com boa agua tanque com casa der Antonio Luiz de Oliveira Azevedo & C no sen
para banho, bastantes arvoredos de fructo, multo 8SCrptoro rua da Cruz ni 0C ** no sen
boa trra para hortalice, e vende-se barato : quem -----------------. ------------------------.
o pretender, dirija-se rua Nova n. 7, loja. A 4 JUDO a pee.
Precisa-se na rua do Trapiche n. 44, segn- Vendem-se pegas de algodaozinho com pequeo
uo andar, de um criado, preferindo-sc eslrangeiro toque de avaria, proprio para roopa de escravos e
e ae urna preta que seja escrava e saiba lavar e toalhas, pelo barato preco de 45 a peca : rua do
QUeimado n. 14.
Vende-se
Vende-se o sitio da travessa dos Bemedios,
freguezia dos Afogados n. 21, no estado era qoe se
n- *J tS^SS0s ,res moradas de casas ter- ac''a : quem o pretender, entenda-se com o seu
dlil'JS' 73'Sltas na rua d0 Motocolomb proprietario Caelano Pin'o d Veras, na rua de S.
S7 armf,0m*:i. "*" Ba ra8 do ,mPerador n- Francisco, sobrado D- 10,como quem vai para a rua
*>', armazem Alliana, Bella.
loja de fazendas da rita
do Crespo n 7.
Miguel Jos Barbosa Guimares, socio princi-
pal da firma de Guimares & Lima, faz sciente ao
respeitavel publico que tendo de liquidar todas as
fazendas existentes em sea esiabelecimento por
ter fallecido o seu socio Jos de Almeida Xunes
Lima, que consta de um grande sortimento de fa-
zendas finas, como sejam ricos vestidos de seda
com algum toque de mofo, capas de velludo preto
muito finas e outras muitas fazendas que tudo
vende por baratissirao prego.
Vende-se um sitio na praia do Rio Doce, dis-
taute da cidade de Olinda urna legoa, com 600 ps
de coqueiros quo do fructo, com boa casa de vi-
venda de pedra e cal, chaos prosrios, com banho
no fundo : quem pretender, dirija-se mesma ci-
dade, rua do Carino, casa do conego Sonza Gomes,
que achara com quem tratar.
Esleirs do Aracaly.
Vndese na travessa da Madre do Dos enume-
ro 10.
Plalas YcgctaesAsstieanidas
De Komp
Compostas .'.os dois novos rt-sinoHe chama-
dos PoboFHILlHA c Leptasdrina, inteira-
inente Iivrcs de Mercurio ou outros veneno*
niineracs ou motallicos, sao de grande uti'.i-
dade nos paizes clidos em cazos de
DISPEPSIA, EKCHAQECA,
Cotihtipagao ou Prizo do Ventre,
PDECKESTOS 00 FG1D0,
Affec^Oes Biliosas,
HEMOERHOIDAS, CLICA,
Ictericia,
FEBRE GASTRO-HEPATICA,
E outrasenfermidadrs inluai.
Bis. vio rpidamente substituido o* antVo*
purgantes drsticos.
A venda nas boticas de Caors & Barbn,
rua da Cruz, e Joo da G. Bravo &{C., roa
da Madre de Dos.
Farinha de mandioca saaerior
era saceos grandes : vende Antonio Luiz de Olivei-
ra Azevedo & C, no sen escriptorio rna da Cruz
numero 1. N
Vendem-se caixes vasios a i:760
cada um: na rua das Cruzes n. 44.
V


Diario de rcraambueo --- Quarta eira 13 c Jal lio 4c 18*4.
Grande liquidadlo
de fueudu u loja do Patio, na da laperatrii
60, de Gama & Silva.
AcCa-se este estabelecinientp cnsipletamente sor-
lido de fazendas ingieras, franeUas, allemaes e
suissas, proprias tanto para a pra^a como para o
mato, prometiendo vender-se mais barato do que
em outra qualqaer parte principalmente sendo em
porfi e de todas as fazendas dao-se as amostras
deixando flcar penhor on mandara-se levar em ca-
sa pelos caixeiros da loja do Pavo.
As chitas do Pavo.
Vendem-se superiores chitas claras e escuras pe-
lo barato preco de 240 e 280 rs. sendo tintas segu-
res, ditas francezas Anas a 320, 340, 380, 400 e
500 rs., o cavado, ditas pretas largas e estreitas,
riscados escocezes finos a 240 rs. o covado, isto na
loja do Pavo ra da lmperatriz n. 60 de Gama &
Silva.
As castas do Pavo a 210, 2S0, 300 e 320 rs.
Vendem-se finissimas cassas persianas cores fi-
xas a 320 rs. o covado, ditas francezas nmito finas
a 240 e 280 rs., ditas ingzezas a 240 e 280 rs. o
covado, finissimo organdy matisado com desenhos
miudinbos a 320 rs. o covado, cassas garibaldinas
nmito finas a 320 rs., isto na loja do Pavo rna da
lmperatriz n. 60, de Gama & Silva.
As laziuhas da eiposiro do Pavo.
Vendem-se as mais modernas lazinbas mossan-
bique chegadas pelo ultime vapor francez sendo
de urna so cor ou de listas miudinhas cora 4 pal;
mos de largura, proprias para vestido de senhora,
roupa para meninos e capas, e pelo baralissimo
preco de 530 rs. o covado, ditas enfestadas trans-
parentes de quadrinhos a 500, 400 e 360 rs. o co-
vado, ditas matisadas muito finas a 500 e 400 rs.,
ditas mais baratas do que chita tambem matisadas
a 320 rs. o covado, ditas a Mara Pia com palma
de seda e 4 palmos de largura a 800 rs. o covado,
e ditas de urna s cor parda, azul, cor de lyro e
ESPLENDIDO SORTIMENTO DE MOLHADOS
V. O RIJA IIO CRESPO W 9
Esquina que Yoita para a rija do Imperador
PRINCIPAL
DE
(.vio se engauem com a mitra)


AMIGOS!
Nao leiara este annuncio com precipitado.
Confronten! os precos dos oulros annunciantes.
Yenhara ver os gneros que temos expostos a venda.
A vista faz t,
NSo temos palavras bombsticas.
Nao nos enculcamos o primeiro recebedor de conta propria.
Nao desacreditamos ao collega porque nao quiz ser nosso socio.
Val a quem toca.
Para abastecer a todos os habitantes desta bella provincia anda nao sao sufficien-
tes as casas que actualmente oxistem abenas com grandes proporces para terem um
magnifico sortimento de molhados; assim, pois, os preprietarios do Armazem Principal
nao invejam a sorle dos seus collegas.
Habitantes de Pernambuco.
Nos temos um excedente sortimento dos melhores gneros que se pode acbar
em nosso mercado. Vinde ao nosso estabelecimento, e se a vossa boa f fr Iludida
SLVrtlIO!
O BALIZA


VAI FALLAR
N. 38 Ra do Livramento N. 38
(Defroate da grade da Igreja)
GRAKDfi

peroia proprias para vestidos, sautembarques e mna so vez a0 menos, castigai-nos nao voltando mais a nossa casa.
earibaldes a 720 rs. o covado, ditas escocezas a ... ,,..,., *- a.
800e400rs isto s na loja do Pavao, ruada im-!Amendoas confeitadas de bonitas cores a dem de Hollanda em garrafoes com 24
peratriz n. 60, de Gama & Silva. |j000 rS- a ibra< garrafas a 7,2oo rs. com o garrafo.
Os chales de Pavo. I Mem Je casca muit0 novas a 300 rs. a libra.; Lentilhas excedente legume para sopa e gui-
Vendem-se finos chales de crepon estampados .^ellas a 2oo rs a libra zados a 2oors a libra.
!fidaT7W^ lindas;Licores francezes de todas as qualidades a
a retroz comvidrilho a 12*, ditos pretos lisos al estampas a i,2oo, l,4oo e l,6oo rs. cada! 8oo e l.ooo rs. as garrafas grandes.
5*, ditos de cores a 4*500 e 3*, ditos de merino j uma i Manteiga ingleza perfeitamente flor a 800 e
g""P** *!&!XS*?it S na'loi Wem em frasco de vidro com rolha do mes- j 06o rs. a libra.
StSSSSV^ na R dSe0Gama0J4a mo ou de metal, a l,2oo e i loo rs. ca- dem franceza nova j deste anno a 600 rs.
Suva. da um. a libra, e 56o rs. em barris inteiros.
0 Pavo vende para luto. dem em frasco grandes 2,5oo rs. cada um. Marmelada especial dos melhores fabricantes
Vende-se superior setim da China, fazenda toda jjem em |atas Q j iu e 3 iDras a f,200 e
de la sem lustro tendo 6 palmos de largura pro-, ^ rg
to'wBSS!SW aovado!0 cS! Arroz da India e Maranho o melhor que se Massa de tomate em latas de i
de Lisboa a 600 e 64o rs. a libra, ba latas
de differentes tamanhos.
libra e
garrafa,
preWlisas, chitas'pretas largas e estreitas, chales I p le desejar a 100 e 12o rs. a
de merino lisos e bordados a vidrilho, manguitos! 2 800 e 3,400 rs. a arroba,
comgollinhaseoutros muitos artigos que se ven- i. Li dem por precos razoaveis : na loja do Pavao a ra Azcite uoce ae LisDd d ouu 1. a
da lmperatriz n. 60, de Gama & Silva. e 4,800 rs. a caada.
Os vestidos do Pavo dem francez clarificado em garrafas hran-
Vende-se ricos vestidos de grosdenaple preto ri- J cas a 9oo rs. cada uma, e io.000 rs. a
caniente' bordados a veludo pelo barato preco de j caixa com i duzia.
T^PfOftJBO^SSmVt Alta muito nova e limpa a 32o rs. a li-
dados a croch, sendo proprios para baile e casa- i ora.
ment a 10,15, 20 e 30*; ditos de 13a com lindas Alpista a 16o a libra, e 4,000 rs. a arroba,
barras a 18 e 15* ; isto na loja do Pavao ra n0lachinh
da lmperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Os pannos do Pavo.
Vende-se panno preto muito superior pelo barato
preco de 2*, 2*500,3* e 3#00, ditos muito finos a
4*, 5* e 6*, cortes de casemira prela enfestada a
4*, 4*500 e 6*. casemira preta fina de uma s
largura muito fina a 1*800, 2*, 2*500 e 3*, cor-
tes de casemira de cor a 5*, 5*500 e 6*, casem-
ras enfestadas de uma s cor proprias para caiga,
paletots, colletes, capas para senhora, roupas para
meninos a 3* e 3500 o covado, isto na loja do
Pavao, ra da lmperatriz n. 60, de Gama & Silva.
A roupa do Pavo.
Bolacbinhas de Lisboa da fabrica do Beato
Antonio dasseguintes qualidades: aguae
sal doces, e imperiacs em latas de 6 li-
bras a 3,ooo rs. e de 3 / libras a l,5oo
rs. eemlibraa 64ors., estas bolachinhas
torna-se muito rccommendavel com es-
pecialidade para os doentes.
Biscoitos e Bolachinhas de soda em latas, de
todas as qualidades e marcas que se pro-
curar a 1,35o rs. a lata.
Bollos francezes em carles e de diversas
qualidades a 64o rs. cada um.
eos
16*
fazenda a 4*500,55,6*, 7* e 8*, paletots saceos
de panno preto a 7*, ditos de casemira de cor a
6* e 7*, ditos de alpaca preta, ditos de merino
preto, ditos de brim de cores, caigas de casemira
de cor a 4*, 5*, 6*, 7*, ditos de. casemira da
Escossia a 3*, ditos de brim pardo a 2*500, ditos
de cor a 2* e 2*500, ditos brancos muito finos,
slo na loja do Pavao, ra da lmperatriz n. 60, de
Gama & Silva.
Os cortinados do pavao.
Vendem-se ricos cortinados proprios para janel-
la e camas pelo barato prego de 9* o par, sendo o
melhor que ha no mercado: na ra da lmperatriz
n. 60, de Gama & Silva.
As colchas do Pavo.
Vendem-se colchas de linho alcochoada* pro-
prias para cama pelo barato preco de o* cada nma
na ra da lmperatriz n. 60, de Gama & Silva
As precalas do Pavo.
Vendem-se as mais lindas precalas que tem vin-
do ao mercado chegadas pelo ultimo vapor fran-
cez, pelo barato prego de 600 rs. o covado, ditas
de lislrinha muito miudinhas proprias para vestidos
e roupas de meninos e meninas pelo barato prego
de 500 rs.; s o Pavo ra da lmperatriz n. 60,
loja de Gama & Silva.
Os souteanbarques do Pavo
IO0 e 15 s o Pavo.
Vendem-se os mais lindos souteanbarques que
tem vindo ltimamente de lazinha e caxemira ri-
camente bordados e enfeitados, cures muito delica-
das pelo barato prego de 10* e 15* ; fazenda esta
que em outras lojas se vendem por 20* e 2o*, e
s para liquidar : na loja e armazem do Pavao a
ra da lmperatriz n. 60 de Gama & Silva.
As chitas do Pavo a 'jf-ioo e
2SOO o corte.
Vendem-se cortes de chita com doze covados
cada corte, ditos com dez covados a 2*100, fazen-
da muito ba, e que nao desbota, s na loja do Pa-
vo tem esta pechincha ; a ra da lmperatriz n.
60 de Gama & Silva.
Las de uma so cor.
Vendem-se lazinbas de uma s cor, sendo en-
carnada, azul, cinzenta, cor de caf, lirio claro, li-
rio roxo cor de perola pelo baratissimo prego de
640 o covado, azenda muito fina s o Pavo, a ra
da lmperatriz n. 60 loja e armazem de Gama &
Silva.
Panno de linho.
Vende-se panno de linho com i palmos de lar-
cura proprio para lenges, toalhas e ceroulas pelo
barato prego de 640 rs. a vara, bramante de linho
com 10 palmos de largura a 2*500, algodaozmho
monstro com 8 palmos de largura a 1*, pegas de
Hamburgo com 20 varas a 9*, 10* e 11*. pecas de
madapolao fino a 7*500, 8*, 9* e 10*, ditas de
algodozinhoa6*,6*o00e 7*, e outras multas
fazendas brancas que se vendem muito baratas
afim de apurar dinheiro : na loja do Pavao ra da
lmperatriz n. 60, de Gama & Silva,
O bramante do Pavo com doze
palmes de largura.
Vende-se bramante de linho puro, muito fino com
doze palmos de largura o melhor e mais largo nue
tem vindo ao mercado pelo barato prego de 2*800
rs.a vara ; s na loja do Pavao de Gama & Silva,
aua da lmperatriz n. 60.
As precalas do Pavao.
Vendem-se as mais lindas precalas qus tem vin-
do ao mercado chegadas pelo ultimo vapor francez,
nelo barato prego de 600 rs. o covado, ditas de lis-
trinha muito miudinhas proprias para vestidos e
roupas de meninos e meninas pelo barato prego
de 500 rs.: s o Pavao ra da lmperatriz n. 60,
loje de Gama A Silva.
Os balees do Pavo.
Vendem-se crinolinas ou baloes de 30 arcos tan-
brancos como de coresi sendo americanos qqp
sao os melhores por se nao quebrarem a 3*500 e
de 35 arcos a 4*. ditos de musselina com babados
4* ditos para menina a 2* e 3* : na loja do Pa-
vo ra da lmperatriz n. 60, de Gama & Silva.
0 Pavo vende 8,5.
Vendem-se os mais lindos cortes de vestidos a
Mara Pia, com lindas barpas de seda, sendo che-
ados pelo ultimo vapor francez pelo barato prego
de 8* cada um : s na loja do Pavo ra da lmpe-
ratriz n. 60, de Gama & Silva.
Os balees do Pavo.
A 2)^500 s o Pavio.
Vende-se baloes eom SO, 25 e 30 arcos pelo ba-
ratissimo prego de 2*500, assim como tem um
Smpleto sortimento de baloes para meninas de o-
Smm tamanhos pelo baratissimo pre?o de 2*o(XK
notando que sao baloes de arcos os melhores que
tem "indoda America Ingleza vendem-se por este
Jv,,r liinidar na oja e armazem ido
KSfruaTfmpwatrir n. 60,J de Gama & Silva.
cada uma.
dem para soda estrelinha, pevido e rodinha
em caixinhas surtidas a 3,ooo e 3,5oo rs.
cada uma e 5oo rs. a libra,
dem macarr5o, talerim e aletria a 4oo rs.
a libra.
Mostarda franceza preparada em frasco a 4oo
rs. cada um.
Molho inglez em garrafinhas com rolhas de
vidro 64o rs. cada uma.
Marrasquino verdadeiro de Zara a l.ooors.
a garrafa, lo.ooo rs. a caixa com 1 duzia.
Nozes muito novas a I6o rs. a libra.
Prezunto de fiambre, superior a Goo rs.
dem do Porto para panella a 5oo rs. a libra.
Passas novas a 48o rs. a libra.
Peixe em latas de differentes qualidades co-
mo, savel, corvina, govas, pescadinhae
oulros a I.ooo rs. a latas.
Palitos para dentes a 14o e I6o rs. o masso
dos melhores.
0 Vigilante est alerta, nao lhe era permettido
deixar passar desapercibido sem que nao dsse o
seu canto afim de annnnciar ao respeitavel publico
o grande sortimento degalantarias do melhor gosto
propramente para qualquer mimo, que acaba de
chegar neste ultimo paquete, assim como mnitos
outros objectos que recebe por diversos navios,
tanto de sua conta como de consignacao, que est
resolvido a vender por pregos muito baratos para
vender moito e ganhar pouco, dar extraegao ai'
grande deposito que tem, que espera merecer a
protecgo do respeitavel publico, empregando pan*
isso todas e as melhores diligencias para que fi
2uem satisfeitos : isto s no Gallo Vigilante, ru;
o Crespo n. 7.
Ricas porta-joiis.
Cofre de muito gosto por I6*00t
Cestinhas transparentes, forradas de madre-
penda por 18*000
Lindas jardineiras 10*000
Ricos cofres com camapheu 10*000
Lindas caixinhas com pedras brancas 10*000
Lindo balo com calunga dentro tambem
para joias 16*000
Tambaher para ditas 9*000
Cestinhas dem idem 6*000
Cosmorama idem idem 6*000
Urnazinha 6*000
S no Vigilante, ra do Crespo n. 7.
Ricos porta-bouquetes de diversos gostos e pre-
gos : s no Vigilante, ra do Crespo n. 7.
Ricos sintos
com bolcinhas ao lado a 10, 12 e 15*, ditos sem
bolga, porm do mesmo gosto, a 2*500, 3*, 3*500
c 4*, ricas fivelas avulsas para sintos, o melhor
que se pode encontrar, a 1*500, 2*, 2*500 e 3* :
s no Vigilante, ra do Crespo n. 7.
Cabaies on cestinhas.
At qne chegaram as desejadas cestinhas ou ca-
bazes para as meninas trazerem no brago, o mais
rico possivel, a 2*500, 3*500, 4, 5, 7 e 10* : s
no Vigilante, rna do Crespo n. 7.
Pe r tes.
Neste artigo tem um grande sortimento, tanto
para alisar eomo para atar cabello, o mais lindo
que se pode desejar, assim como de arregagar ca-
bello, tanto de borracha como de tartaruga, com
enfeite e sem elle para meninas : s no Vigilante,
ra do Crespo n. 7.
Penles
Tambem chegaram os riquissimos pentes de
concha de tartaruga e de massa fina, que se vende
por 2*, 3 e 5* : s no Vigilante, ra do Crespo
numero 7.
Lcqoes.
Riquissimos leques de madrepcrola, tanto para
senhora como para mocinhas, pelo barato prego de
12 e 14* : s no Vigilante, ra do Crespo n. 7.
Mus leques.
Com pequeo defeito, leques de sndalo, por ba-
rato prego, a 8* e 10*, chinezes, muito. bonitos,
VERDADEIRO "K PRINCIPAL
Ordem do dia.



Est em discuss5o a tabella dos piejos que o BALIZA tem a honra de ofiere-
cer ao respeitavel publico tanto da cidade cono do centro.
Se por esta publicaba qualquer um dos obres collegas entender necessuiu
fazer alguma alteracao em seus annuncios, digne-se mandar a sua emenda para o jornal,
que o incansavel Baliza njo lhe pora peias nem o embarazar de forma alguma a benefi-
ciar o povo.
Amigo de vender barato o Baliza nao expe a venda senao os gneros rxns.
Elle sejulga no caso de vender to mdicamente como oulro nao o exceder
Soldado soprador toma o clarim
E firme como a rocha fica assim
Nao toques nesse pessimo instrumento
Do Balisa oiha s o movimento.
3*, iO, 25* e 30*, caigas de casemira preta boa rs. a libra e em barril a 38o rs. Paii
Painco o mais novo e limpo a IGo rs. a libra. tambem por barato-prego de 4 e 5*, bentaraHas
Btalas no'as a 160rs. a libra.
Bolachinhas inglezas ltimamente desembar-
cadas a 2io rs. a libra e 2,ooo rs. a bar-
rica.
Champagne das marcas mais superiores que
at hoje tem vindo a nosso mercado a
t8,ooo rs. o gigo, i.ooo rs. a garrafa in-
teira, e 8oo rs. as meias
Cha uxim o melhoj; que se pode desejar e
que outro qualquer nao vende por menos
de 3,ooo a 2,"oo rs. a libra
dem perola especial qualidade a 2,6oo e
2,8oo rs. a libra, garante-se a qualidade
d'cste cha
dem hysson o melhor que 6 possivel en-
contrarle a 2.4oo e 2,6oo rs. a libra.
dem do Rio em latas de 2, 4, 6 e 8 libras
a l,2oo e I,loo rs. a libra.
dem preto muito lino a i.oo rs. a libra.
Chocolate das melhores qualidades, francez,
hespanhol e suisse a i.ooo, l,2oo e I,4oo
rs. a libra.
Charutos do acreditado fabricante Jos Fur-
tado de Simas em s caixas das seguin-
tes marcas Pariziences, Suspiros, Dili-
cias, Napoleoes- Guanabaras a 2,3oo rs.,
eem caixas inteifas Trovadores a 3,ooo
rs. cada uma.
dem de outros muitos fabricantes e de
differentes marcas para I,5oo rs. as met-
as caixas de suspiros a i,600, 2,ooo e
3,ooo rs. as caixas inteiras.
Conservas inglezas a 800 rs. o frasco.
dem franceza a ioo rs.
Cognac inglez das melhores marcas a i.ooo
rs. a garrafa e lo.ooo rs. a duzia.
dem francez suporior qualidade 800 rs. a
garrafa e 9,ooo rs. a duzia.
Cominho e Erva-doce a 4oo rs. a libra.
Cravo da India a 600 rs. a libra.
Canella a i.ooo rs. a libra.
Copos finos para agua a 5,ooo rs. a duzia, e
5oo rs. cada um.
Caf do Rio superior a 28o e 32o rs. a li-
bra, e 8,800 e 9,8oO a arroba.
Doce fino de goiaba a 600 rs. o caixo.
Ervilhas portuguezas ltimamente chegadas
a Too rs. a lata.
dem seccas a 16o rs. a libra.
dem j descascadas a 2oo rs. a libra.
Farinha de araruta verdadeira a 32o rs. a
libra.
Figos em caixinhas muito bem enfeitadas a
a 1,000 rs. cada uma.
dem em latas ermiticamente lacradas a
1,5oo e 2,5)0 rs. cada uma,
dem em caixas de */ arroba a 2,5oo rs. ca-
da uma, e 2oo rs. a libra.
Graixa muito nova a loo rs. a lata e I.ooo
rs. a duzia.
Genebra de Hollanda em frasqueiras com 12
frascos por 6,000 rs. e 56o rs. o frasco.
dem de laraojaa I.ooo rs. os frascos gran-
des e li,ooo rs. a caixa com 12 frascos.
dem de Hollanda em botijas a 4oo rs. ca-
da uma.
dem em garrafoes de 16 garrafas a 4,8oo
rs. com a garrafo.
i,5oo rs. a arroba.
Palitos do gaz a 2,Ioo rs. a groza, 2oo rs. a
duzia, e 2o rs. a caixinhas.
Queijos flamengos chegados neste ultimo va-
por, a
dem prato muito fresco a 800 e 9oo rs.
a libra.
muito bonitas tambem por barato prego de 4 e 5*,
leques de chanto tambem por '1*, ludo isto para
acabar, perdendo-se talvez 80 OjO : s no Vigilan-
te, ra do Crespo n. 7.
Pulseiras.
Lindas pulseiras de contas e de missanga, cores
muito lindas e de muito gosto a 1* e 1*200.
Para segnrar manguitos.
Tambem chegaram as liguinhas cstreitinhas de
dem suisso a melhor qualidade que at lio- borracha que as senhoras tanto precisam para se-
je lem vindo ao nosso mercado a 800 rs.
a libra.
Sal refinado em potes de vidro a 000 rs. ca-
da um.
Serveja das melhores marcas a 6,000 rs. a
duzia, e 860 rs. a garrafa.
Sardinha de Lisboa e Nantes em quartos e
meia latas a 38o 080 rs. cada nma.
Sag muito novo e alvo a 21o rs. a libra.
3evadinba de Franca 18o rs. a libra.
Sevadaa loo rs. a libra, e 2,8oors. a arroba.
Traques de i.1 qualidade a 8,5oo rs. a cai-
xa, e22o rs. a curta.
Toucmho novo de Lisboa a 24o e 32o rs. a
libra.
Tijollo para limpar facas a 15o rs. cada um.
gurar os manguitos por ser muito commodo e mui-
to barato, a 320 o par: s no Vigilante, ra do
Crespo n. 7.
Carretas.
Riquissimas carretas de
para qualquer presente, pe
1*500 e 2*.
12 t qnc dos mitrados tens as coras
De tudo vendedor de propria conta
^So pasmes vendo como sof>ranceiro
Do regresso o Bausa a ira affronta.
0 grande depesiio que temos de vinho nos obriga a abaixar seus precos,
achando-se, vista dos compradores cera de 35 a 40 pipas deste genero, entre pipas,
barris e ancoretas. .
Amendoas confeitadas em lindos fiascos a 800 Lingoas americanas muito novase muito gran-
des a 1,000 rs. cada orna.
Linguicaspromptasem latas a 1,'ioo cada lata.
Manteiga ingleza flor a 800 rs. a libra m ste
genero ha mais de 10 baris abertos afim de
seren satifeitos os compradores.
dem menos superior a 64o rs.
rs. a libra
dem com casca a 32o rs. a libra.
Ameixas francezas em caixinhas e frascos a
l,2oo, 1,000 e 2,ooo rs.
Alpista a 16o rs. a libra e 4,6oo a arroba.
Arroz do Maranho, Java e do Pencdo a 80,
loo e 12o rs. a libra, em arroba a2,000,
2,8oo e 3,2oo.
Azeite doce refinado a 800 e loo rs. a gar-
rafa,
dem idem em barril a 6o rs. a garrafa c
4,800 rs. a caada.
Ancoras com vinho do Porto, cncommenda Molkos inglezes a 4ooe6iors. agarralin a,
feita nelo proprietario do Baliza a 3o,ooo' Mostarda preparada a 4ooe6'io rs. ola- o.
Manteiga ingleza a 5oo, 4oo e 32o rs. a libra.
dem-franceza a 56o, 600 e 64o rs. e em bar-
ril por menos.
Massa de tomate a 64o rs. a libra.
Marmelada dos melhores fabricantes a 64n
rs. a libra.
feita pelo propri
rs. a ancora com 7o garrafas.
Massas para sopa a 4oo rs. a libra das de ta-
Bolaxinhas de Lisboa, ingleza e americanas ihaiim, aletria e macarra?.
em latas a i.4oo, l,5oo,2,ooo c 3,ooo rs. dem finas eslreUinba epewdc a 3,ooo r. >t
em barricas a 3,ooo rs. a
e americanas
barrica.
Banha de poico a 4oors. a libra o em barril,
a 36o rs.
madreperola proprias' Batatas em gigos a 1,600 0 gigo.
o baratissimo prego de | Cha perola a 3,ooo rs. a libra.
' dem uxim a 2,6oo e 2,8oo a libra.
Yolliulias. dem hysson a 2,ooo, 2,too e 2,800. a libra.
Lindas voltinhas deperolas falsas com cruzinhas I j,|em (|0 u a |,0o rs. a libra,
fmgindo brilhantes, assim como cruzinhas avulas _> M rs a ||,ra
e voltinhas, pelo barato preco de 1-3 e 1*200, as I 'aie'" l)rUo a *'..' e Z' .\*\ \ al
cruzes avuisas a 400 rs. : son Vigilante, ruado Charutos dos melhores fabricantes da
Crespo n. 7.
Sapaliuhos e meias tle seda.
Riquissimos sapatinhos de seda e de merino en-
ea xa.
Milho muido para passaros a 16o rs. a [':' ra
c I.800 a arroba.
Marrasquino de zara do verdadeiro a l,oroo
frasco,
dem menos superior a 800 e l/oo rs. 1
frasco.
Nozes a 2to rs, a libra.
Prezunto portugus de superior qualidade <
Oio rs. a libra e inleiro or Soore.
dem ingle7, para fiambre a 64o rs. .1 libra.
nao agradando mesmo depois de preparad"
poder ser devolvido, que so trocar por
out.10 ou ser restituido seu importe.
melhores marcas a
000 rs. a garrafa.
3,8oo rs. a caada, e
e Rio de Janeiro a 800 rs. e l,3oo, 2,000,
2,4oo, 3,ooo, 3,300, 4,5oo e 3,000 rs. o
cento.
Mudos, assim como meiasziuhas de seda, gorra- Choco|ate dos m.|liorcs fabricantes ie Taris, Passas novas atoo rs. a libra.
zinhas e touquinhas para as cr.ancmhas se_ bapti-1 ""Jg^SJ aill,uia,0 ,. Lisboa | Polvo a I60 rs. a libra.
Copos lapidados para vinho a 2,8oo a duzia. Painco a 10o rs. a libra,
dem idem para agua a 5,ooo, 5,000 e 6,000 Pomada a 24o rs a duzia.
rs. a duzia. l'iinenta do reino a 3>o rs. a hbr
Cerveja das melhores marcas a 4,ooo, 5,ooo Peras seccas a 64o r
a duzia.
surein
s no Vigilante, ra do Crespo n. 7.
(oliiiliiis.
Riquissimas goiinhas'e manguitos, o melhor gos-
, to possivel, a 2*, 2*500 e 3*: s no Vigilante,
Vinho em pipa Porto, Lisboa e Figueira das rua do Crespo n. 7.
Enfeites para senhora.
Riquissimos enfeites com laco e sem laco e de
Idem'.doPorto Lisboa e Figueira de marcas SK'SfSg"!n57l*meU:snoVi'
menos conhecidas a 4oo rs. a garrafa, e 6 Traiicelins
2,8oo rs. a caada.
dem Colares especial vinho a 600 rs. a gar-
rafa.
dem Lavradio muito fresco nao levando com-
posigao a 56o rs. a garrafa, e 4,ooo rs. a
caada.
dem branco de uva pura a 56o rs. a gar-
rafa, e 4,5oo rs. a cartada.
dem mais baixo a 4oo rs. a garrafa, e 3,ooo
rs. a caada.
dem Bsrdeaux em caixas de 12 garrafas das
marcas mais acreditadas a 6,800 e 7,ooo
rs. a caixa.
dem muito especial que raras vezes vem ao
nosso mercado a 1,2oo rs. a garrafa, ga
Lindos trancelins de cabello para relogio ou lu-
netas, pelo baratissimo preco de 1*500, ditos de
retroz a 200 rs.
Babadinhos enlrcmcies.
Riquissimos babadinhos enlremeios com lindos
desenhos tapados e transparentes, pelo baratissimo
pre^o de 1*200, 1*500, 2* c 3* : s no Vigilante,
rua do Crespo n. 7.
Oscarrillias.
Grande sortimento de cascarrilhas de diversas
larguras, assim como galozinho e trancinhas pro-
prias para enfeites: s no Vigilante, rua do Cres-
po n. 7.
Fitas.
Grande sortimento de filas de diversas larguras
* e qualidade, por precos que admiram aos compra-
" dores, havendo filas largas proprias para sinteiros
rante-se que por este mesmo preco da pre- (,Ue se pode vender a 300 rs. a vara, e peca de 3
juiz*o e s se encontra n'este armazem. varas a 2* : s no Vigilante, rua do Crespn. 7.
juiz*o
dem do Porto em caixas com 12 garrafas
das segundes marcas Lagrimas do Douro,
Duque do Porto, Genuino, Velho Particu-
lar, malvasio fino, D. Pedro V, D. Luiz
I, Nctar e outros a 9,ooo e lo.ooo rs.
a caixa e 9oo a 1,00o rs. a garrafa.
dem Muscatel superior a l.ooors. a garra-
fa, e lo.ooo rs. a caixa com 1 duzia.
Vinagre puro de Lisboa a 2oo rs. a garrafa
e 2,4oo rs. a aada.
dem em garrafoes com 5 garrafas a l,ooo
rs. com o garrafo.
Fitas de la.
Fitas deliia de todas as qualidades, proprias para
debrum de vestido a 700 rs. a pesa : s no Vigi-
lante, rua do Crespo n. 7.
Ricos espelhos,
Riquissimos espelhos cora moldura dourada e
sem ella de 8*, 10,12 e 14*, assim como cora co-
lumnas de difTerentes tamanhos a 2*, 3. 4, 5 e 6*:
s no Vigilante,rua do Crespo n. 7.
Lindos Jarros c flguras. p b (J t {, e ,G .
Riquissimos arros e figuras de porcelana fina "' f., A ,b
para enfeite de sala, sendo o melhor gosto que aqu rannli.i (Je millio a *^r8I'__n~__
tem apparecido : s no Vigilante.
Fara pos de arroz.
Riquissimos vasos com boneca para pos de ar-
e 6,000 rs.
Cravo canella e cominhos.
Ceblas em molhos resteas e soltas.
Conservas inglezas a 800, 9oo c l.ooo rs. o
frasco.
Dittas francezas a 5oo e 6io rs. o frasco.
Cognac inglez e francez a 1,000 rs. a garrafa.
Caf de 1.a, 2.a e 3 qualidade a 8000 9,ooo
e 9,5oo rs.
Cevadioha de Franca a 24o rs. a libra.
Champagne de muito boa qualidade a i2,ooo
e 2o,ooo rs. a duzia.
Doces da casca da goiaba em latas preparadas
com muito aceio. propria para memoziar
algum amigo na Europa, por ser inaltera-
vel por mais de um anno, a 3,ooo rs. a lata
com 7 libras.
Dittos em caixoes a 56o, 64o, 800 e 1,00o
rs. o caixo.
Ervilhas portuguezas em latas com 1 / li-
bras por 7oo rs.
dem francezas em latas a 5oo rs.
dem seccas a 2oo rs. a libra.
Espermaceteamericano primeira qualidade a
1.2oo rs. a libra.
dem francez a 56o rs. a libra, c em caixas
a 52o rs.
Farinha d'araruta verdadeira a 18o rs.a libra.
a libra.
.1-
Vassouras do Porto de arcos de ferro a 32o $^jgttttif:'
rs. cada uma
dem de escova para esfregar casa 36o rs.
cada uma.
no Vig lante, rua. do Crespo n. 7.
Perfumarlas.
Grande sortimento de extractos e banha?, poma-
Vellas de espermacete superiores a 56o rs. das, assim como os lindos copos eu vasos com dis-
a libra, e 52o rs. em caixa. tinctivos e offerecimentos s sinhazinhas, dos me-
11 An ^^..Kn^r.n^aaKtopnmnnsicSna Ihores e mais afamados autores de Pars e Ingla-
Idem de carnauba refinada e de composicao a | aesm como os grandes copos de banha japo.
36o rs. a libra, e de 10,000 a 11,000 rs. a neza a 2,5 e a 1* assim como outros objectos due
arroba.
AGENCIA
DA
FUNDICAO BE LOW-MOOB.
Rua da Senxalla nova n. 42.
Neste estabelecimento contina a hayer
um completo sortimento de moendas e meiai
moendas para engenho, machinas de vapor
e tochas de ferro batido e coado, de todos 01
tamanhos para ditos.
Arados americanos e machinas para
lavar roupa: em casa de S. P. Johnston C
nu da Senzalla Nova n. 42.
Empreza daiUumina$lo
gaz.
nao possivel por hoje annunciar, e vista dos
freguezes se far todo negocio : na loja do Gallo
I Vigilante, rua do Crespo n. 7.__________
' Euzebio Raphael Rabello tem para venuer
em seu escriplorio, rua da Cadew n. 85, os seguin
; tes gneros
Cera em velas.
Todas as vendas de apparelh'os e reclamaoes ^1$.
(por eseripto dando o nome,.morada, data, etc.), Vinho puro t
devem ser feitas no armazem da rua do Imperador
n. 31. Os machinistas mandados para attender a
e.;.as'apresentarao um livro W^
Serveja
A verdadeira serveja, marca lente, em botijas
e sempre nos armazeos da Bnlhante Aurora e Au-
de^rao^ignar logo depois de: prompto o wg
de^Kem ^^^tiSF^^ SanU
te attendidos.
Ferros para onrives.
Na rua larga do Rosario n. 24, loja de ourives,
vendem-se todos os ferres e utcncilios de ounves.
Trina, volantes c gales.
Vende-se trina, volantes e* galSes de todas ae
larguras por presos muito barato: s no vigilan!
rua do Crespo n. 7.
Figos em caixinhas e em latas lindanmente
enfeitadas a 800 e l.aoocada um.
Fumo americano em latas para cigarros a
i,800 rs.
dem em pacoles a 2oo rs.
dem em pasta a i,2oo rs. a libra.
Genebra de laranja a 1,000 rs: o frasco.
dem ingleza marca Gato a 1,00o rs. a garrafa.
Idemde Hollanda a 6o e i,60o rs. o frasco
pequeo e grande.
dem de Hamburgo, a 56o rs. o frasco e 6,000
rs. a frasqueira.
Graixa em latas a I,2oo rs. a duzia.
Limonadas de diversas fructosa 1,000 rs. a
garrafa.
Licores, inglezes e francezes a l.ooo, I.ooo
e 2,ooo rs. garrafas grandes c pequeas
Peixe em latas a J.ooors. a lata.
Papel almasso e de peso, de diversas 1
lidades e precos deferentes.
Palitos do gaz a 2,2oo a groza.
dem para dentes a 80, i60 e 24o rs. o ma-
to com vinte macinhos.
Gueijos flamengos a 2,6oo, do ultimo vapor.
dem prato a 64o rs. a libra.
dem londrino a 800 rs. a libra.
Rap Meuron a i.ooo rs. a libra.
Sevadinha a 24o rs. a libra. ( nova).
Sag a 28o rs. a libra.
Sardinhas de Nantes a 6io, 56o e 36o rs. a
lata.
Sabao massa a 12o. 19o, 2oo o 24o rs. a li-
bra,
e em caixoes por muito menos.
Sai refinada a 600 rs. o pote de vidro.
Toucinho de Lisboa, de Santos, e ainei i- aoj
a 16), 2o e 32o rs. a libra, e em ai roba
a 5.000, 7,ooo e O.ooo rs.
Tijollo para limpar facas a 160rs. cada um.
Vinho do Porto em caadas a 3,5oo, 4.000 e
5,000 rs. e em ancoras com 7o garrafas por
3o,ooo rs.
dem de Lisboa sem confeiccao, (deencomen-
da) por 5o,ooo rs. o barril com 17 cana-
das.
dem de Lisboa mais baixo a 13,000 rs.
dem em pipas a 3,ooo, 3,5oo e i.ooo rs. a
caada.
dem ein barril de Bordeaux com Lio gar-
rafas por 5o,oon rs.
dem idem de Bordeaux com 70 garrafas per
3o,ooo ,
dem em caixas por 0,000 rs. a caixa com I
garrafas da melhor qualidade que vem ao-
nosso mercado.
Vinho branco para missa de Lisboa e Porto
em pipa, barril e ancoras a 4,000 e 0.000
rs. a caada.
Vinagre de Lisboa, Porto, tinto e branco a
I,Goo e 2,000 rs. a caada
dem em ancoras por 16,000 rs.
Velas estearlinas a 56o rs. o maco, e em cai-
xas a 52o rs.
Vassouras americanas a 64o rs. nma.
Ricos albuns para cincoenta
re!rals.
Chegaram para a loja do Gallo Vigilante os ri-
quissimos albuns para cincoenta retratos, os quaes
vendem-se pelo baralissimo preco de o-S, 7* e *,
que sempre se venderm por 12* : isto so na loja
do Gallo Vigilante, roa do Crespo n. 7.________
Bichas hamburauezas
Vendem-se bichas de qnalidade : na roa Nova
n. 61, defronte da Illma. cmara municipal.
Prensas de algodao.
Os senhores prnsanos e plantadores de algodo
sao convidados a examinar as excellentos prensas
americanas de apenar algodao, que se actain *
venda no armazem dos Srs. Ilcnry Forsier & t...
na rua do Imperador n. 5, por baixo do Gabinete
Portuguez de Leitura.
Vende se a taberna da rua do Padre Floruno
n. 41, propria para nin principiante, com comino-
dos para moracha; a tratar na raesma.

-I



------
~
i. imj p ii ymr < .'
> >v.
Diarlo e PirauMim liara felra 1S de *uttao t !.
Largo da
[ Santa Cruz
numero
12 e 84.
Esquina da
ra do
Sebo n. 12*
e84.
HUMANTE AURO
je:
.
AURORA SRILHWIK

GRANDES ARMAZENS DE MOLHADOS.
Francisco Jos Fernandes Pires preprietario dos armazens de raolhados denomina-
dos Brilhante Aurora e Aurora Brilhante, ao largo da Sania Cruz ns. 12 e 84 (esquina
da ra do Sebo), faz sciente ao respeilavel publico desta eidade o do interior que nos
seus importantes estabeleciincntos vender sempregneros novos e de primeira quali-
dade e vender a todos pelo mesmo preco.
completo sortimento de todos os'generos finos e grossos que costumam ter outros
estabelecimenlos desta ordem se cncontrarao sempre nos armazens da Brilhante Aurora
o-Aurora Rrilhante e sempre em grande escala a vontade dos Srs. compradores.
O proprietario dos armazens Brilhante Aurora e Aurora Brilhante pede a lodosos
senhores e senhoras que quando liverem de mandar suas relacoes a estes eslabelecimen-
tos por seus criados seja em carta fechada ou com grande recommendacao a estes arma-
zens, certos de que sero tito bem servidos como se viessem pessoalmente.
A Brilhante Aurora e Aurora Brilhante troca qualquer um genero que por acaso
nao agrade erecebe as libras esterlinas a 9#,sendo por compra: atabella de seus gneros
ser mudada todas as semanas.
Amendoas confeitadas parasortes a libra i<5. Vinho muscatel duzia 105 e garrafa 13.
Manleiga ingleza flor a 800, e 960 rs. Dito branco proprio de Lisboa caada 45800
Dita maisabaixca 640 e 720 rs. e garrafa 640 rs.
Dita franceza nova libra 640 e en barril a Vinho branca de muilo boa qualidade cana-
600 rs i da 4 e garrafa 480 rs.
Chocolate sant muito novo al^200 a libra. DitoXerez lino a caada 7SO0 e garrafa a
Cha perola o meihor que ha ( redondo) a 13200.
libra 35200. Dito Madeua seca caada 103 e garrafa 23.
Dito dito ruis abaixo a 25300 e 25600.
Dito uxim muito fino a 25800 e 35.
Dito hysson superior a 25600 e 25800.
Dito mais abaixo a 25 e 25500.
Dito preto muito fino a 25500.
Dito em massos a 2.
Dito do Bio em latas de 4, 2 e 1 libra a
15500.
Caf de moca superior arroba 103500 e li-
bra 400 rs.
Dito do Bio e do Cear arroba 93500 c libra
320 rs.
Dito mais abaixo arroba 85300 c libra 280.
Barricas com bolachina ingleza ingleza nova
a 35.
Latas com bolachinha de soda de 5 libras
a 25500.
Ditas com ditas sortidas do 2 libras a 1-3400.
Frascos com ameixas francezas ? o frasco
val o dinheiro a 258OO e 33.
Latas com ditas a 15400, 23200 e 45.
Ditas rom figos de comadre a 15500.
Caixinhas hermticamente lacradas onrorias
para mimo a 23 e 23800.
Caixinhas com ditas a 13, 25500 e 3-3 de
arroba.
Presunto de Lamego muito novo a libra 5 0
rs. nteiro e a retalho 600 rs.
Chooricas e paios novos a libra 800 rs.
Latas com chouri
Dito em caixas de urna duzia do Porto des
melliores autores a 125, 143 e 163.
Garrafas cora licor fino francez e portuguez
a 13-
Ditas com vinho de caj muito claro a 15.
Ditas com mel de abelha puro a 13.
Frascos cora genebra de Hollanda de 2 gar-
rafas a 15.
Dito de una garrafa a 560 rs.
Dito de laranja verdadeira a 15200.
Duzia de graxa latas grandes a 15.
Caixas com 25 massos de volas de sperma-
cete a 560 rs. a libra.
Ditas maiores a 600, 640 e 720 rs. a libra.
Caixas com tima arroba de velas do Araca-
ly 103500 e libra 400 rs.
Ditas de composicao arroba 103 e libra .360
Saceos grandes com fariuha de Goianna mui-
to boa a 55500.
Dito de Porto Alegre raelhor que de Mari-
beca a 65.
Ditos com milhonovo com 24cuas a 45000
Dito com farello de Lisboa 120 libras a
53300.
Dito com arroz de casca a 55500.
Duzia do garrafas de serveja branca e preta
a 532OO e em barricas a 55500.
Arroz do Maranhao em sacecs arroba 25600
e libra 100 rs.
Dito da India e Java arroba 35 e libra 120.
libra 320
arroba
libra
ibra 200 rs.
ieas e iinguicas novas vm-
das neste vapor com 9 libras per 6.3500.' Araruta verdadeira arroba 85 t
Ditas com peixe ensopado de multas quafi- rs., matarana.
_nades a 13- Gomando Aracatv para engommar
Ditas com ervllhas francezas e portuguezas 53 e libra 160 rs.
a S8n rs. Tapioca ou farinlia do Maranhao nova
Ditas com feijao vi-rde francez a 800 rs. 160 rs,
Ditas com massa du lmate novo libra Ervilha seccas muilo novas
560 rs.
Ditas com ostras a 720 rs.
uias com marmelada dos melliores autores
de Lisboa a libra 640 rs.
Potes com mustarda franceza preparada a
^ libra 80 rs.
^l Frascos com conservps de pepinos, mexides
- n? e a7-('iln|)as verde :\ 15.
de btalas
:; yion.
Saga e sevadinba a 240 rs.
Sevada arroba 33210 e libra 120 rs.
Graxa de boio 97 a 280 rs.
Sabio massa a 200, 240 e 280 rs. a libra.
Dito hespanhol veriladeiro a 400 rs. a libra.
Balaios do Porto diversos tamanhos de 320
a 23.
Capachos para portas de varias cores a 600,
700 e 800 rs.
Grao de bico arroba 45500 e libra 100 rs.
Pataco arroba 35500 e libra 200 rs.
Milho alpista arroba 43800 e libra 160 rs.
Azeitc doce de Lisboa garrafa a 640 rs.
Vinagre de Lisboa caada 13300 e garrafa
200, 240 e 320 rs.
Massos de palitos de denles com 20 massi-
nliosa 160 rs.
Tijolos de limpar facas a 160 e 120 rs.
Caixas com 40 cartas de traques a 95500 e
a carta 280 rs.
Besmas de papel aloiaco pautado a 53.
Ditogrevc liso o melho'r que ha a 43300.
Babia dos melliores fabricantes de Jos Dito de peso e pautado a 23500 e 25800.
Furlado de Simas, Beis e outros, sendo Garrafoes com 25 garrafas de verdadeira
Suspiros, Parlsienses_SUSpiros, Delicias, genebra de Hollair.la por 85500.
carrapato
Dita dita franceza a 800 rs.
Gigos com trinla e lautas libras
novas a 35300.
Queijos novos do vapor a 33200 e
Ditos deprato implicado a 15-
Dito suisso a 80o rs.
Dito de manleiga do Serid a 800 rs.
Caixas com passas novas de 1 arroba 73,
meia 33300 e miarlo 25 e libra 480 e
640 rs.
.amendoas com casca a libra 240 r. c arro-
ba 65-
Nozes libra 160 c arroba 55.
Caixas e meias ditas com charutos finos da
800 e 15,
- 85500 e libra
xa de 50 a 100 charutos. 320 rs.
GroaLde "ixinhas de palitos do gaz a Dito de Santos arroba 75 e libra 280 rs.
2.-5200 e 200 rs. a duzia. Molhos com grandes ceblas a 13600.
Barns com azeitonas novas a 3, e 45 bar- Cento de dita solta a 13500.
ns grandes Mauncos de albos a 240, 320 e 400 rs.
\ assouras do Porlo piassava muito seguras Esleirs de vanas qualidades.
a 400 rs. Cordas de postar e de andaime.
-Jzeite doce francez dos melhores fabrican- Pavas da ilha de S. Miguel arroba 33200 e
^ tes caixa 105o agarrafa 15. libra 120 rs.
Caixas com vinho Bordeaux branco e tinto Copos lapidados para agua e vinho a 33500,
S. Julien, S. Eslife e outros a 75500 c 85. 53800, 63 e 73.
\inho do Porto fino cm barris de 5 que ra- Ditos lisos para varios procos.
t\5l(^sannaIL,<'S[80*eeineanadaa Calix lapidados grandes e pequeos dozia
- 55500 e garrafa a 800 rs. | 3,4 e 53 ; e 400 e 500 rs. cada um.
Dito da FigiMia puro caada 43 e 45300 e Massas para sopa macarrao, talharim e ale-
garrafa a 480 e ot>0rs. ira a 480 rs.
Dito de Lisboa de boas marcas a 3-3500 e Estrelinha e pevide libra 560 rs.
45 e a garrafa a 440 e 480 rs. Xaropes de frnctas nacionaes a garrafa
} Cognac verdadeiro a garrafa 13 e 13280. 500 rs.
jJS muitos outros gneros que nao possivel men-
ciona-los todos de primeira qualidade.
to mal a1)\HIRO B""'anle Aur0ra c Aurora nrilnanlt & venJer m"il nbora bara-
9

GRANDE ALLIANCA
57 RA DO IMPERADOR 57
DE
Paul Fermra da Silva & Companhia
Grande aartlmentovcle molliados em grosso e a retalho. nico armazem que mais i
vantagens offerOt ao publico.
NEM COROAS NEM MITRAS
0
E
GRAIDE
DE
Desenganem-se todos.


K Alllaaea o verdadeiro homem do progressso.
J o .Hilanza o verdadeiro e principal armazem de molhados.
K o Alllnnca o armazem que vende mais barato.
o Alllaa^a o armazem que vende os melbores gneros.
K o Hilanza o armazem onde preside o meihor aceio.
Fiquem todos sabedores desta verdade,
Venhain tocios ra do Imperador n. S7.
Venham ver os gneros que temos expostos a venda.
PARA AS FESTAS

s. jolp
de bonitas c6r
DF.


3ag-i=:. ^.Q.asgj^otxS
= e-=K0-EL~550 s y S re .-, S ffl' s


ce
a,
,5 o
^

s
5 g B S.o
3 BS ai O 3 o cd
O ft T
O
S3 2 1
M
T3 B, o. a>
2 2 !S> 5
i-l|f Ir
_*
aj
2 g1 S-s.
o
o OO
y. r-,
u 2 sj
i H 5
as m
o
en
_ a
X3
ai
SI
.
O)
-J

B'
3
o
a>
S M Q
-o 1 o
o 5 c
(I ti 91 9
O
si
O o?
O i
2 B
3 W
3 O
Ko armazem de fazendas baratas de,
Sanlds Coelho, na do Qoeimado, n. |
19, veade-se o seguinle
4ence.
Laazinhas.
Bicas laazinhas para vestido, fazenda a mclbor
que tem viudo ae mercado, tanto em gosio como
Lin mialidado da fazenda, pelo baratsimo preco
de 560 rs. o rovado.
Laazinhas miudinhas carmezins, proprias para
vestido* de meninas, e camisinbas a Oio o covado.
Cortes de la com '.'< covados pelo baratsimo
pre?o de 63-
Cobertas de chita da India pelo baratissimo preco
de2500.
Lencoes de panno de linho a 2.
Lencoes de bramante de linhe fino pelo baratissimo
preco de 3200.
Bramante de linho fino com 10 palmos de largura
pelo baratissimo preco de 24500 a vara.
Atoalhado adamascado proprio para toalha de mesa
a 2*000 a vara.
Cambraia de forro a 2ft600 o 3*200.
'iiiardanapos adamascados a 3*800 a dnzia.
Toalhas alcochoadas proprias para maos a 55 a
duzia.
Cortes de caiga do sanga arnarella de listras e
de quadros, pelo baratissimo preco de 1*200 o
orte.
Cambraia adamascada com 20 varas, propria
para cortinado, pelo baratissimo prego de 10*000
a pega.
Iticos cortes de la Maria Pia pelo baratsimo------------------______ .____________
preco de 18*. Alffuda da R.thia
Pec?s de cambraia de salpieos com 8 ii-2 vara', s ainati u D.tnid
pelo baratissimo preco de 4*. r*ra "" d!! a**ucar e roupa de escravo; tem
Pecas de plaiilha de algodaoTom 10 varas, pro- Rara vender APton,.> Luu deOliveira Azevedo &
pria para safa a 4*200. v i C ,^o_seu esenptono ra da Cruz n. 1.________
Ksteirasida India proprias para forro de sala, Rna da Senzalla IVVa D. 42.
^SflSSSt Pr menS PrCy d!, Nesteestabelecimentovendem-sertacbasde
[fesle armazem tambern se encontrar um gran-' 'erro COado libra i HO rs., dem de Loi
de sortimento de roupas fellas, e por medida.' Moor libra a 120 rs.

z
t
3
Amendoas confeitadas
j 8oo rs. a libra.
em de casca muito nova a 3oo rs. a libra,
felfias a 2oo rs. a libra,
tieixas francezas em caixinhas com lindas
estampas a l,2oo, ,4oo e l,6oors. cada
urna. ,
dem em frasco de vidro com rolha do mes-
_ mo ou de metal, a i,2oo e l.ioo rs. cada
um.
dem em frasco grandes a 2,5oo rs. cada
um.
dem em latas de I l/t e 3 libras a 1,200 e
2,ooo rs.
Arroz da India c Maranhao o meihor que se
pode desejar a loo e 12o rs a librare
2,8oo a 3,4oo rs. a arroba.
Azeite doce de Lisboa a Coo rs. a garrafa, e
4,8oo rs. a caada,
dem francez clarificado em garrafas bran-
cas a 9oo rs. cada urna, e lo,ooo rs. a
caixacom I duzja.
Alfazema muito nova e limpa a 32o rs. a li-
bra.
Alpista a IGo rs. a libra e 4,6oo rs. a
roba.
Bolachinhas de Lisboa da fabrica do Beato
Antonio dasseguintes qualidades: agua e
sal doces, e imperiaes em latas de 6 libras
a 3,ooo rs. e de 3 /a libras a 1.5oo rs.
e em libra a 64o rs., estas bolachinhas
torna-se muilo recommcndavel com espe-
cialidacle para os doentes.
Biscoilos e Bolachinhas de soda em latas de
todas as qualidades e marcas que se pro-
curar a 1,35o rs. a lata.
Bolos francezes em cartoes e de diversas
qualidades a 64o rs. cada um.
Banlia de porco verdadeira refinada a 4oo
rs. a libra e em barril a 38o rs.
Batatas novas a 16o rs. a libra.
Bolachinhas inglezas ltimamente desembar-
cadas a 2 lo rs. a libra e 2,ooo rs. a bar-
rica.
Champagne das marcas mais superiores que
at boje tem vindo ao nosso mercado a
18,ooo rs. o gigo e l,5oo rs. a garrafa
inteira, e 8oo rs. as meias.
Cha uxim o meihor que se pode desejar, e
que outro qualquer nao vende por menos
de 3,ooo a ,7oo rs. a libra.
dem perola de especial qualidade a 2,6oo e
2,8oo rs. a libra, garanle-se a qualidade
d'esle cha.
dem hysson o meihor que possivel encon-
trar-se a 2,4oo e 2,6oo rs. a libra.
dem do Rio em latas de 2, 4, 6 e 8 libras
a l.2ooe I,4oors. a libra.
dem preto muilo fino a l,6o rs. a libra.
Chocolate das melliores qualidades, francez,
hespanhol c suisso a l.ooo, l,2oo e l,4oo
rs. a libra.
Charutos do acreditado fabricante Jos Fur-
lado de Simas em ''% caixas das seguin-
tes marcas: Parisienses, Suspiros, Dili-
cias, Napolees e Guanabaras a 2,3oo rs.,
e cm caixas inteiras Trovadores ,a 3,ooo
rs. cada urna.
dem de outros muitos fabricantes e d.; dif-
ferentes marcas para 1,5oo rs. as meias
caixas, de suspiros a 1,600, 2,ooo e 3,000
rs. as caixas inteiras.
Conservas inglezas a 8oo rs. o frasco,
dem franceza a iioo rs.
Cognac mglez das melliores marcas a t,ooo
rs. a garrafa e lo,ooo rs. a duzia.
dem francez superior qualidade a 8oo rs.
^ a garrafa e 9,ooo rs. a duzia.
Cominho e erva-doce a loo rs. a libra.
Gravo da India a 6oo rs. a libra.
Canella a l,ooo rs. a libra.
Copos finos para agua a .ooo rs. a duzia, c
5oo rs. cada um.
Caf do Rio superior a 280 e 320 rs. a libra,
e 8,8oo e 9,oo a arroba.
Doce fino de goiaha a 6oo rs. o caix5o.
Ervilhas porluguezas ltimamente chegadas
a 7oo rs. a lata,
dem ceceas a 16o rs. a libra,
dem j descascadas a 2oo rs. a libra.
Farinha de araruta verdadeira a 320 rs. a
libra.
Figos em caixinhas muito bem enfeitadas a
l,ooo rs. cada urna,
dem em I? tas ermiticamente lacradas a
l,5oo e2,500 rs. cada urna,
dem em caixas de '/* arroba a 2,oo rs.
cada urna, c 2oo rs. a libra.
Graixa muito nova a loo rs. a lata e l,ooo
rs. a duzia.
Genebra de Hollanda em frasqueiras com 12
frascos por 6,ooo rs. e 560 rs. o frasco
dem de laranja a l.ooo rs. os frascos gran-
ES. PEDRO.
laem de Hollanda em garrafoes com 24 gar-
rafas a 7,2oo rs. com o garrafSo.
Lentilhas excellentc legume para sopa e gui-
zados a 2oo rs. a libra.
libra.
Ameixas
em frascos de vidro com 3 libras liquido a
2#400, muito propios para mimos.
Cartoes
Licores francezes de todas as qualidades a[
8oo e l.ooo rs. as garrafas grandes.
Manteiga ingleza peifeitamente flor a 8oo
a 96o rs. a libra.
dem franceza nova j deste anno a 6oo rs.
a hbra, e 58o rs. em barris inteiros.
Marmelada especial dos melhores fabrican- com bolos francezes a 500 rs. cada u
tes de Lisboa a 6oo e 64o rs. a libra, ha
latas de differentes tamanhos.
Massa de tomate em latas de 1 libra a 56o
rs. cada urna.
dem para soda estrellinha, pevide e rodinha
em caixinhas sortidas a 3,ooo 3,5oo rs. cada
urna e 5oo rs. a libra.
dem macarrao, talharim e aletria a 4oo rs. a
libra.
Mostarda franceza preparada em frasco a 4oo
rs. cada um
Molho inglez em garrafinhas com rolhas de
vidro a 64o rs. cada urna.
Marrasquinho verdadeiro de Zara a I.ooo rs.
agrrala, Io,ooo rs. a caixa com 1 du-
zia.
Nbzes muito novas a 16o rs a libra.
Prezunto de fiambre superior a 6oo e 8oo
rs.
dem do Porto para panella a iioo rs. a libra.
Passas novas a 48o rs. a libra.
Peixe em latas de differentes qualidades co-
mo, savel, corvina, govas, pescadinha e
outros a l.ooo rs. a latas.
Palitos para dentes a 14o e a 16o rs. o mas-
so dos melhores.
Patuco o mais novo e limpo a 16o rs, a li-
bra, e a 4,5oo rs. a arroba.
Palitos do gaz a 2,loo rs. a grosa, e2oo rs.
a duzia, e 20 rs. a caixinha.
Queijos flamengos chegados neste ultimo
vapor, a 3,ooo
dem pialo muito fresco a 8oo e 9oo rs. a
libra.
dem suisso a meihor qualidade que at bo-
je tem vindo ao nosso mercado a 8oo rs.
a libra.
dem londrino a 9oo rs.
Sal refinado em potes de vidro a 5oo rs,
cada um.
Cerveja das melhores marcas a 6,ooo rs. a
duzia, e56o rs, agarrafa.
Sardinha de Lisboa c Nanles em quartos e
meias latas a 38o e 58o rs. cada urna.
Sag muilo novo e alvo a 24o rs. a libra.
Sevadinba de Franca 18o rs. a libra.
Sevada a loo rs. a libra, e 2,8oo rs. a ar-

111 1 DO IMPERADOR *. 40
JuHttt ao se arado em qne mora o Sr. taborae,
Para a festa de Santo Antonio, S. Joao e S. Pedro.
Dnarle Almeldn A C. reeebcrana de su propria ei
da o mais lindo e variado sor ti ment de niolhado*.
da presente esta^Se.
Manteiga ingleza | Macas brancas
Manteiga franeeza
da safra nova a 560 rs. alibra, e em barril
a 500 rs.
Amendoas
I confeitadas de lindissimas cores a 800 rs. a
da safra aova vinda neste vapor de 28 de' para sopa a meihor qne se pode desejar
maio a_800 rs. a libra. macarrao, talharim e aleiria a 400 rs. a
libra e 4$500 a caixa.
Vinho
Figueira J A A e outras mu tas marcas acre-
ditadas a 500 rs. a garrafa,
dem de Lisboa
e de outras marcas a 400 rs. a garrafa, e
20800 a caada.
dem do Porto
generosos engarrafado des melhore fabri-
cantes da eidade do Porto a 1# e 10200
a garrafa ede 10^ a!24a caixa, as mar-
cas sao as seguintes: Chamisso AFilho,
F. d M., Nctar ou vinho dos Denzes,
lagrimas do Douro e outros muito*.
Latas
com 10 libras de banha a 4000.
Bolachinha ingleza
j a 1#800 a barrica da mesma aue por ah
vendem a 20000 e 25400.
Nozes
as mais novas do mereado a 120 rs.a libra.
Cervejas
dos melhores fabricantesje de todas as mar-
cas de 40500 a 6.4500 a duzia.
Latas
com bolachinhas de soda de todas as qua-
lidades a 10300.
Chocolates
de todas as qualidades a 10000 a libra.
Presuntos inglezes
dos melhores fabricantes a 800 rs., tambem
temos velhos para 500 rs.
Queijos flamengos
chegados neste ultimo vapor a 206oo.
Queijos
chegados no ultimo vapor a 20600 cada um.
Queijo | C3ARUTOS
londrino o mais fresco que se pode esperar rJumttM Timm p(n D;. .
e de excdante maree a 800 rs. a libra, "f JSJfj%* e 0utros em
sendo inteiro e a 900 rs, a retalho. me'aS caixin,,asAari^00-
Conservas inglezas do Maranhao a 100 rs. a libra, e da India
as mais novas que se pode esperar a 7G0 rs. j a ?Q r.s- a ,ibra' e 20500 a 3-SOOO a ar-
o frasco. roba desses que vendem por 30400.
Fi*os caf
em libras e caixinhasricamente douradas, ^UmSSSTmiiS^JS
proprias para mimos a 900 e 1020o! W800 3 ^rrlloe*
ua UXim com 4 / garrafas com vinagre a 10000 com
o meihor que se pode desejar, que outro, o garrafo.
qualquer nao pode vender por menos de ... genebra de laranja
30 a 20600.
dem perola
especial qualidade a 20700 rs. a libra.
dem hysson
o mais aromtico que tem vindo ao nosso
mercado a 20600.
Massas amarellas
para sopa, macarrao, talharim e aletria a
480rs. alibra.
COGWC
I o muilo afamado cognac Pal Brandy a 1,8oo
rs. a garrafa e de outras multas qualida-
des a l,ooo e 8oo rs. a garrafa.
COPOS
lapidados para agua a 4,5oo e 5,ooo rs. a
duzia, e a 440 e 5oo rs. cada um.
roba. PAPEL
Traques de 1.a qualidade a 9,5oo rs. a cai- 'almaco, greve, peso e de outras muitas qua-
xa, e 24o rs. a carta.
Toucinbo novo de Liiboa a 2io e 32o rs.
libra.
lidades de 2,2oo, a 4,5oo a resma do me-
lln.r.
verdadeira a 10000 o frasco, ede 110*300
a caixa.
DEM
em frasqueiras de Hollanda a 5:5800 com
12 frascos.
GENEBRA
de Hollanda verdadeira em frasquoira a Coo
rs. cada urna.
PALITOS
os verdadeiros palitos do gaz a 2,2oo a groza
e 2o rs. rada caixinha.
LICORES
finos de todas as qualidades, a lo.ooo a caixa
com urna duzia e a 1 ,ooe a garrafa.
Marmelada
dos melhores fabricantes de Lisboa, como se-
jam Abreu e outros muitos a 6oo rs. a
iibra.
Pregunto
o verdadeiro prezunto de Lamego a 52o rs.
libra.
Papel de bol i. a a
Tijolo para limpar facas a I oi-s. cada um. de excellente qualidade a 20200 a resma u.. u- ATOOZ
Vinho em pipa Porto, Lisboa e Figueira das tK Maranhao, Java e India, a loo rs. a libra e
caada, e j azul e pardo para embramo de 1, ioo a 2,2oo '0' VELAS ""^
rs. a resma. de espermacete de diversas marras a 56a r>
Uonntnias
5oo rs. a garrafa.
dem do Porto Lisboa e Figueira de marcas
menos conhecidas- a 4oo rs. a garrafa, e
2,8oo rs. a caada.
dem Colares especial vinho a 6oo rs. a gar-
rafa.
IdemLavradio muito fresco nao levando cora-
composifao a 56o rs. a garrafa, e 4,ooo
rs a caada.
dem branco de uva pura a 56o rs. a garra-
fa, e 4,Soo rs. a caada,
dem mais baixo a ioo rs. a garrafa, a 3,ooo
rs. a caada.
dem Bordeaux em caixas de 12 garrafas das
marcas mais acreditadas a 6,5oo e 7,ooo
rs. a caixa.
dem muito especia! que raras vezes vem ao
nosso mercado a 1,2oo rs a garrafa, ga-
rante-se ijue por este mesmo preco d
prejui/.o e s se encontra n'este arma-
zem.
dem do Porlo em caixas com 12 garrafas
das seguintes marcas Lagrimas do Dou-
ro, Duque do Porlo, Genuino, Velho Par-
ticular, Malvasio fino, D. Pedro V, -D.
Luizl, Nctar e outros a 9,ooo e lo.ooo
rs. a caixae 9oo e l.ooo rs. a garrafa.
dem Muscatel superior a l.ooors. agarra-
fa, e lo.ooo a caixa com 1 duzia.
Vinagre puro de Lisboa a 2oo a garrafa e
2,4oo rs. a caada.
Idemem garrafoes com 5 garrafas a l.ooo
rs. com o garrafo.
Vassouras do Porto de arcos de ferro a 32o
rs. cada urna.
| dem de escova para esfregar casa a 36o rs.
cada urna.
a libra
passas corinthias muito novas proprias para ,
podim a 8oo rs. a libra.
Fumo
o verdadeiro fumo americano em chapa a
l,4oo rs. alibra
Vinagre
PRR em ancorlas de 9 caadas a 15,ooo rs.
cada urna.
Cebollas
as mais novas do mercado a 7,ooo rs. a caixa
e l.ooo rs. o molho.
Alpista e Pnico
o mais novo do mercado a 140 rs. ?. libra,
e 40400 a arroba.
e em caixa ter abatimento.
VELAS
carnauba em caixas de arroba a 9,3uo e
caixa e 34o rs. a libra.
tlala* nova
em caixas de 2 arrobas a 50 a caixa e IX) rs.
a libra.
Passas muilo novas
em quartos e inteiros a 20 o quarto e 60500
a caixa e 400 rs. a libra.
Chocolate
portuguez o mais especial que se pd.- de-
sejar a 800 rs. a libra e 140 rs. o pao.
Fruta em ealda
chegadas ltimamente, para, pecego, ginja e
outros muitos a 640 rs. a lata.
Dsce da easra ta guiaba
a 600 e 10 o caixae.
Os proprielarios do grande armazem o Verdadeiro Principal declarara aos eos
rreguezes e amigos e ao publico em geral, que para facilitar a commodidade de todos c$-
tipularam os mesmos precos nos seguintes lugares:
tnio c (Jommercio ra do Queimado u. 7
__________0 Verdadeiro Principal roa do Imperador a. 40
des e U.ooo rs. a caixa com 12 fraseos. | Velas de espermacete superiores a 56o rs.
dem de Hollanda em botijas a 4oo rs. cada a libra, o 52o em caixa.
uaia. | : dem de carnauba refinada e de composico
wem em garrafoes de 16 garrafas a 4,8oo \ a 36o rs. a libra, e de lo,ooo a H.ooors.
rs.com o garrafSo. a arr0Da.
GAZ GAZ GAZ
Vende-se gaz da meihor qualidide a 120
a lata e em lotes de 10 latas para cima se
far abatimento. no armazem da ra do Im-
perador n. 16 e ra do Trapiche Novo n. 8.
Haa da Senzalla a. 42.
Vende-se, em casa de S. P. Johnston $ C,
sellins e silhes inglezes, candieiros e casti-
ces bronzeados, lonas inglezas, fio de vela,
chicotes para carros e montara, arreios para
carros de um e dous cavallos, e relogios de
ouro patente inglez.
Na ra Je Apollo n. 32 ha um grande sorti-
mento de marmore para ladrilho, sacadas, hom-
breiras degros de 8, 9 e 10 palmos de ooaiprt-
do e 2 112 de largo, (binas de marmore proprias
para tampos de mesas o para tmulos, vasos gran-
des para jardim, oo para ornar tmulos, por pro-
cos muito razoa\eis
Charutos de Havana
de superior qualidade vendem-se em casa
de Schafleitlin dr C, ra da Cruz n. 42.
At que ehegon
um grande sortimento de bico e renda preta de
novo modelo chamado (guipu) o inelhor que se
pode desejar neste artigo e que se vonde muito ba-
rato : a loja do gallo vigil
n. 7.
---- _. ... ,, v 1|uc >c >ulHic uiuuu Da-
lia loja do gallo vigilante ra do Urespo
Fabrica Concento da
Bahia.
Andrade & llego, recebem constante-
mente e tem venda no seu armazem n.
34 da ruado Imperador, algodao d'aquel-
la fabrica, proprio para saceos de assu- J
car, embalar algodao empluma etc., etc., JR
pelo preco mais razoavel.
MOVIMIENTO
BAIRRO DO RECIFE, RA DA CADEIA N. 50.
0 mais novo e o niellior
ARMAmHM I>E UOMIAIION
Esquina defronte da ra da Madre de Dos
Antonio da Silva Campos, snecessor do antigo Naseimeoto defronle do becco Lar bem m
nhecido ja nesU praea, acaba de transferir o sen estabeleeimento para a J7SL^c^^L
os seus benvolos amigos e fregueres, bem como o respeitavel publico em geral encontraraTo' 2T
Scmento0 m ort"nento de molhados- a Par d o, elegancia e bo rej^n do e^
O annunciantr, tendo foito urna completa reforma ao loraMe a casa genera pmsdmIa h-
correspondentes na Europa para remessas de conta propria, aeba-so convencido que mercerm mo-
teccao de todos os amigos do bom e barato, a qnal desde j reclama, asseverando-lbes qoeianiste Kl
merecer a conflanca com que se dignarem de o honrar. .JOe jann o*-
Em resnmo, visite o respeitavel publicoo novo e superior armazem Movimewo, eompre-lke a.
guns gneros, e entao Acara convencido da realidade do presente aviso, verificando por si mesmo nna
nenhum outro estabeleeimento o serve meihor que este, seja em commodidade de preeos aaradn
delicadeza, ou legalidade de pesos e medidas. ^^ ^
Finalmente, todas e qoaesquer garantas qne estabelecnentos ideuticos teem oaVrecido
concorrentcs, serio mantidas neste em grao maior.
NantAnna.
Acha-se renda a novena da gloriosa Sant'An-
na, bem impressa, e em brochura : na ra do Im-
perador n. 15.
Nossa Senaora do Carmo.
Est a venda a novena de Nossa Senhora Mai
Santissima do Carmo, impressa em mui bom pa-
pel, completa,emliroxura, em um volume, e tam-
bem a Salve Rainha e versos em ootro volume, e
ltimamente a explicado do Santo Eseapulario;
por pre^o commoo : na roa do Imperador n. 13
Salitre refinado, superior qualiaade, vinho Bor-
deaux, differentes qualidades, mais barato qne en
qualquer parte : no armazem de E. A. Darte 4
C, ra da Cruz n. 48.
lima jmenla.
Vi-mV-se urna jumenta muito mansa, por pre-
to commodo; ra do Queimado o. 14,



Dlarl* e Perawnhne Quart felra 13 de Jnllio 4 i t
'
UNIAO MERCANTIL
RIJA 11VC V1IEI V DO RESCIFE 1X.< 53.
NOVO E
ORl&DB. AmCZEM DE MOLHADOS
RA DA C1DEIA DO RECIFE \. 5.
Francisco Fernandes Duarte acaba de abrir na roa da Cadeia do Recife n. 63, um graDde e sortido armazem de molhados de-,
nominado Unio Mercantil. Neste grande armazem encontrar sempre o respeitavel publico um c(mpleio sorlimtrito dos melhore |
ceneros qae vem ao mercado, tanto estrangeiros, como nacionaes, os quaes serSo vendidos em porcoes cu a retallo por preces assi i
gommodos.
Manteiga ingleza especialmente escolhida i Vinagre de Lisboa a 200 rs. a garrafa e
de primeira qualidade a 900 rs. a libra,
em barril se faz abatimento.
Manteiga franceza a mais superior do mer-
cado a 6oo rs. a libra, e 580 rs. em barril
ou meio.
Prezontes inglezes para fiambre, de superior Geneora de Hollanda i
qualidade, ebegados neste ultimo vapor, a. 5)5800 a frasqueira.
720 rs. a libra. Caixinhas com ameixas francezas,
Queijos flamengos chegados neste ultimo
1^200 a caada.
Azeite doce refinado em garrafas brancas a
860.
Azeite doce de Lisboa a 640 rs. a garrafa e
4,5800 a caada.
500 rs. o frasco e
ornadas
com ricas estampas na caixa exterior,
muito proprias para mimo, a 10200,1(5500
e20.
Frasco de vidro com tampa do mesmo, con-
tendo meia libra de ameixas francezas, a
10200.
Marmelada imperial, dos melhores conser
veiros de Lisboa, em latas de 1 e meia a
2 libras a 600 rs a libra.
Fructas em calda das melhores qualidades
qae ha em Portugal em latas hermtica-
mente lacradas a 500 rs.
Peras seccas muito novas a 640 rs. a libra.
Nozes muito novas a 160 rs. a libra.
Amendoas de casca mol le a 400 rs. a libra.
Avelas muito novas a 200 rs- a libra.
Amendoas confeitadas de diversas cores a
800 rs. a libra.
Maceas e peras chegadas neste ultimo vapor,
muito perfeitas, s vista se faz o prego.
Conservas inglezas em frascos grandes a 750
rs. cada um.
Er v i Ibas francezas e portuguezas em latas de
i libra a 640 rs.
Ervilhas seccas muito novas a 160 rs. a
libra.
Chocolatefrancez, oque ha demelhor neste
genero, a 10200 a libra.
Chocolate hespanhol a 10200 a libra.
Genebra de laranja em frascos grandes a 19.
Cerveja branca epreta das melhores marcas
que ha no mercado a 500 rs. a garrafa e
59800 a duzia.
Cognac inglez de superior qualidade a 800
e 10200 a garrafa.
Licores francezes das seguintes qualidades:
Anizete de Bordeaux, Plaisir des Dames
e de outras muitas marcas a 10 a garrafa
e 105 a caixa.
Marrasquino de Zara a 800 rs. a garrafa e
90 a duzia.
Mostarda ingleza em potes j preparada a
400 rs.
vapor a 40000.
Queijo prato muito fresco e novo a 640 rs.
a libra.
Castanbas muito novas a 120 rs. a libra e
e 30000 a arroba.
Cha uxin o melhor que ha neste genero,
mandado vir de conta propria a 20800
rs. a libra.
Cha hyson maito superior a 20560 rs. a li-
bra ; cha hyson proprio para negocio a
10500 rs. a libra.
Cha preto muito superior a 20 a libra.
Biscoutos inglezes em latas com differenles
qualidades, como sejam craknel, victoria,
piquelez, soda, captain, seed, bornez e
outras muitas marcas a 10350.
Bolachinha de soda em latas grandes a 20.
Figos em caixinhas hermticamente lacra-
das, muito proprias para mimo a 10500.
Caixinhas de 4 e 8 libras de figos de coma-
dre a 10 e 20 cada urna.
Passas milito novas, chegadas neste ultimo
vapor a 500 rs. a libra e 30 um quarto ;
e em caixa se faz abatimento.
Ameixas francezas em latas de meia a 3 li-
bras a 800 rs.
Champagne da marca mais superior que
tem vindo ao nosso mercado a 180 o gigo,
garante-se a superior qualidade.
Vinho Bordeaux das melhores qualidades
que se pode desejar de 70500 a 80000 a
caixa e 720 a 800 rs. a garrafa.
Caixas com vinho do Porto superior de 90
a 109 a duzia, e 900 a 10 a garrafa; deste
genero ha grande porco e de differentes
marcas acreditadas que j se venderam
por 14e 150 a caixa, como sejam: Duque
do Porto, Lagrimas do Douro, D. Luiz,
Cames, Madeira secco, Carcavellos, Nc-
tar de 1833, Duque Genuino.
Vinho de pipa: Porto, Figueira e Lisboa, a
400,480 e 560 rs. a garrafa, e 30, 30200
e 35500 a caada.
Vinho branco de superior qualidade, vindo
j engarrafado a 640 rs. a garrafa e a 500
rs. de barril.
Ossenhore que comprarem de 1000000 para cima, terao o descont de 5 por ceoto, pelo prompto pagamento."
Sardinhas de Nantesa 340 rs. o quarto e 56(
rs. meia lata.
Latas com peixe em posta : save), corvina,
vezugo, cherne, linguado, lagostinba, i
10300 rs.
Salmo em latas, preparado pela nova artt
de cozinha, a 800 rs.
Macaa de tomtes em latas de 1 libra a 60(
ris.
Chouricas e paios em latas de 8 e meia Hbrs
por 70.
Toucinho de Lisboa a 320 rs. a libra t
80600 a arroba.
Bolaxinha ingleza a 320 rs. a libra e 40 >
barrica.
Sag muito novo a 240 rs. a libra.
" i Cevadinha de Franca a 200 rs. a libra.
Farinba do Maranhao a 120 rs. a libra.
Araruta verdadeira a 320 rs. a libra.
Cevada a 120 rs. a libra e 30 a arroba.
Alpistaa 160 rs. a libra e 40800 a arroba-
Batatas muito novas em gigos com 40 libra*
por 10500.
Cebollas a 10 o molho com mais de 100 ca-
da um.
Caf lavado de primeira qualidade a 300 rs.
a libra e 90 a arroba.
Caf do Cear muito superior a 280 rs. a fi-
bra e 80400 a arroba.
Caf do Rio, proprie para negocio, a 80.
Arroz do Maranhao a lOOrs. a librae*08OC
a arroba.
Arroz de Java a 80 rs. a libra e 29400 a
arroba.
Vellas de spermaceti a 560 rs. a libra e
540 rs. se for em caixa.
Vellas de carnauba refinada a 320 rs. o mas-
so e a 90 a arroba.
Doce de goiaba a 640 rs. o caixao.
MacarrSo, talharim e aletria a 480 rs. a li-
bra ; em caixa se faz abatimento.
Estrellinha,pevide earroz demassa para sop
a 600 rs. a libra e 30 a caixa com 6 libras.
Palitos de dente lixados com flor a 200 rs.
omasso, ditos lixados sem flor a 160 rs
o masso com 20 massinhos.
Gomma de engommar muito fina a 180 rs. a
libra.
Banha de porco refinada a 480 rs. a libra e
400 rs. em barril pequeo.
Charutos dos melhores fabricantes de S. F-
lix, em caixas inteiras ou em meias, de
10600, 20 e 30.
RIVAL SEM SEGUNDO
Ra do Qucimado ns. 49 e 53, foja de miudezas
de Jos de Azevedo Maia o Silva, est continuando
no seu progresso de vender harassimo :
Capachos grandes e superiores a 300 t. cada um.
Caixas de superiores obreias de cola e massa a
40 rs.
Cordao brance para vestido e espartilho, vara 20
res.
*S ae60rretel (,3jafd3S) de SUperk)r "*
, Cartocs de linha Pedro V
conhecida a 40 rs.
(200 jardas) j muilr.
Grozas de peonas de ac de muitas qualidades
superiores a 500 rs.
para rap a
Acaba de receber de sua propria encommenda um grande e variado sortimento
de molhados todos primorosamente escolhidos, por isso apressa-se o proprietario em
oflerecer sos seus freguezes e ao publico em geral a seguinte tabella dos seus gneros e|PafjU? sapalS de "ana "luit0 Ui"''r 'r
Papis de agulha com um pequeo toque a 10 r.
Groza de botoes de madreperla muito llj a
560 rs.
Caivetes de duas folhas porm Anos a 500 \<.
Caixas com calungas muito bonitas
10O rs.
Franja branca e de cores para toalhas a 160.
Pares de botoes para punlio muito bonita a 12o.
Caixas com soldados de chumbo muito bonitos a
126 rs.
Tinteiros de vidro com superior tinta a 160.
Ditos de barro com superior tinta a 100 rs.
Groza de botOes de louca pratiados, o mdhor, a
160 rs. v >
Tesouras para costura, o mais superior, a MtO rs.
Ditas para unbas muito finas a 400 rs.
Escovas para limpar denles muito superiores a
200 rs.
Libras de Iaa de todas as cores (pesada) a 7J.
Caixas de phosphoros de segnranca a 160.
Ditas de papel amizade pautado e liso a COO r.
Ditas com 100 anvelopes niuilo superiores a 80o
ris.
' Cadernos do papel branco e de cores, pequeo, a
20 ris.
f Cartas e taboadas para meninos a 80 rs.
Caixas com superiores iscas de acender cha
a 40 rs.
Carreteis de linha Alexandre (200 jarda-) de rve*
a (Ors.
Baralhos para voltartte muito finos a 240.
Carias de alfinetes francezes muito fino.- :. '.? :.-,
Meada de linha fruxa para bordar a 20 rs.
a
resumidos precos, afiancando
mazem.
todo e qualquer genero vendido neste bem conhecido ar-
PARA A FESTA
S. JOAO
Amendoas confeitadas de 8oo rs. a libra.
DE
Mustarda ingleza em p, em frascos grandes,: Presuntos do reino, viBdos de conta propri
a 10 cada um. I de casa particular, a *00 rs. a libra; inte-
Sal refinado a 500 rs. o pote. ro se faz abatimento.
Manteiga ingleza perfeitamente flor, 8oo rs,
libra,
dem franceza a 56o rs. a libra, e 5oo rs.
sendo em barril.
Cha uxim a 2,7oo rs. a libra, e de 8 libras
para cima a 2,6oo.
dem perola a 2,8oo rs. e de 8 libras para'
cima a 2,7oo,
dem hysson o mais superior que se pode
desejar a 2,6oo e de 8 libras para cima
a2,5oo rs.
Idem.menos superior a 2,4oo e de 8 libras
para cima a 2,3oors.
dem proprio para negocio a 2,3oo, de 8 li-
bras para cima a 2,2oo.
dem doBio em latas de 2, 4,6 8 libras
cada urna a 2, 3,'3,5oo e 4,8oo rs. a lata,
dem preto o melhor que se pude desejar
neste genero a 2,8o rs.
dem menos superior a esse que se vende
por, 2 e 2,40o, a 4,8oo rs. a libra,
dem mais baixobom para negocio a l,5oo
rs. a libra.
E S. PEDRO
Licores francezes e portuguezes das seguin-
tes marcas creme de violetas, gerofles, ro-
sa, absinto vespeiro, amor perfeito, amen-
dua amarga, percicot. de Turin, Botefim,
morangos, limo, caf, laranja, cidra, gin-
ja, canella, cravo, rlela pimenta a l.ooo
rs. a duzia l,ooo rs. a garrafa, garante-se
que os melhores que temos tido no mer-
cado.
Passas muito novas cm guarios e inteiros a
2,ooo rs o quarto, a 6,5oo a caixa e 4oo
rs. a libra.
dem corinthias proprias para podim a 9oo
rs. a libra.
Marmeladas dos mais afamados fabricantes de
Lisboa a 64o rs. a libra.
Ervilhas secas muito novas a 16o rs. a libra.
Grao de bico muito novo a 16o rs. a libra.
Ervilhas francezas em latas a 6oo rs.
Potes com sal refinado a 48o rs.
Fumo de chapa americano a l,4oo rs. a libra
fzenda especial.
Presunto para fiambre inglezes a 7oo e 8oo
Cartoes e caixas de celchetes francezes sui-eriore
a40rs.
Bonets para meninos muito finos a 1 5G0 e i.
Macos de grampos superiores e limpos a 40 rs.
Groza de phosphoros do gaz muito novos a 2,5200.
Areia preta muito superior a 100 rs.
Caixas de rap com espelho a 100 rs.
Realejos para entreter meninos a 80 rs.
Pecas de fita de linho muito boas a 40 rs.
Pcntes de laco muito bonitos a lf.
Enfeiles de laco.de todas as cores a 15300.
Rodas com alhnetes francezes a 20 rs.
Caixas com qualro papis de agulhas mperiats a
240 rs.
Sabonetes de familia a 80, 160 e 320.
Caivetes de duas folhas muito linos a 320.
Pares de sapatos de Iaa para meninos a 400 rs.
Sapatos de tranca para senhora e para hornera, os
melhores que tem vindo, e por preco muito barato:
qu'-m quizer ver, venha ra do Queimado bs.
49 e 55, e ver tudo como bom e barato.
RIJA DO OUEIiMADO X. 4,
Passando o becco da Congregacfto segunda casa.
rep
'LU
wmm
NOVIDAJDE.
Pereira Bocha & C. acabam de abrir na ra do Queimado n. 45 um armazem de molhados denominado Clatim Commercial,
onde o respeitavel publico encontrar sempre um completo sortimento dos melhores gneros que vem ao nosso mercado, os quaes
aero vendidos por precos muito resumidos como o respeitavel publico ver pela tabella abaixo mencionada ; garante-se o bom peso
e boa qualidade dos gneros comprados neste armazem.
Arroz do Maranhao,da India e Java a60, 80 Cevadinha de Franca muito superior a 220
libra.
e 100 rs. a libra e 10800 a 2600 e 30
a arroba.
Ameixas francezas em latas e em frascos a
1200 e 10600 e mira seos grandes a
20500.
dem em caixinhas elegantemente enfeitadas
com ricas estampas no interior das caixas
a 120000,10400, 10600 e 20.
Amendoas com casca muito novas a 280 rs.
a libra.
Alpista a 160 rs. a libra e a 40600 a arroba.
rs. a
Cevada a 80 rs. a libra.
Ervilhas portuguezas a 640 rs. a lata,
dem seccas muito novas a 200 rs. a libra.
; Figos de comadre e do Douro em caixinhas
de oito libras e canastrinhas de 1 arroba a
lf>800, 50500 e 280 rs. a libra.
Farinha do Maranhao a 160 rs. a libra.
Farinha de trigo a 120 rs. a libra.
Genebra de Hollanda verdadeira marca VD
a 560 rs. o frasco e 60200 a frasqueira.
Azeite doce francez muito fino em garrafas dem em garrafes de 3 e 5 gales a 50500
grandes a 960 rs. a garrafa,
dem de Lisboa a 640 rs. a garrafa.
Araruta verdadeira de matarana a 320 rs. a
Peras seccas muito novas a 600 rs. a libra-
Painco a 200 rs. a libra.
Polvo secco muito novo a 400 rs. a libra.
Presuntos de Lamego em calda de azeite e
muito novo a 640rs.
Queijos flamengos do ultimo vapor a 20800
dem prato.
dem londrino chegado no ultimo vapor b
900 rs. a libra.
Sal refinado em frascas de vidro a 600 rs.
cada um.
Sardinhas de Nantes a 360 rs.
Sag muito alvo e novo a 260 rs. a libra.
Toucinho de Lisboa a 320 rs. a libra.
libra.
Avelas muito grandes e novas a 180 rs. a
libra.
Biscoutos inglezes de diversas marcas a
10300 ris.
Bolacbinhas de soda, latas grandes, a 20 rs.
a lata.
Ditas inglezas muito novas a 30000 a barri-
quinha e a 200 rs. a libra.
Banha de porcor efinada a 440 rs. a libra e
e em barril a 4C0 rs.
Cha hysson, huchin e perola a 106OO, ,
20500, 20803 e 30000 a libra,
dem preto muito superior a 20000 a libra.
Cerveja preta e branca, das melhores marcas
que vem ao mercado, a 500 rs. a garrafa
e 50800 a duzia.
Cognac inglez fino a 900 rs. a garrafa.
Conservas a 720 rs. o frasco,
dem, s de pepino, a 720 rs.
dem, s de azeitonas, a 750 rs.
Charutos dos melhores fabricantes da Babia
e 70500 cada um com o garrafo.
Graixa a 100 rs. a lata e 10100 rs, a duzia. Tijolos de limpar facas a 140 rs.
Licores muito finos a 700 rs. a garrafa. .Vellas de carnauba pura a 360 rs. a libra,
dem, qualidade especial e garrafas muito dem stearinas muito superiores a 600 rs. a
grandes, a 108OOrs. a garrafa,
dem garrafas mais pequeas a 800 rs.
dem, garrafa forma de pera e rolha de vi-
libra.
Figos em caixinhas emticamente lacradas
a 10600.
dro, a 10000 rs., s a garrafa vale o di- Vinho do Porto engarrafado o melhor qne
nheiro.
Manteiga ingleza perfeitamente flor, desem-
barcada de pouco a 900 rs. a libra, e da
de segunda qualidade a 800 rs.
dem franceza muito nova a 640 rs. a libra.!
dem de tempero a 400 rs.
ha neste genero e de varias marcas, como
sejam: Velho de 1815, Duque do Porto,
Madeira, D. Pedro, D. Luiz I, Maria Pia,
Bocage, Chamisso e outros a 800, 900 e
10000 a garrafa, e em caixa com urna du-
zia a 90000 e 100000.
Massa de tomates em barril a 480 rs. a libra.. dem em pipa, Porto, Lisboa e Figueira a
dem em lata a 640 rs.
Marmelada imperial dos melhores consenti-
ros de Lisboa a 600 rs. a lata.
Marrasquinho de Zara, frascos grandes, a
800 rs.
Mem regular a 500 rs.
Massas finas para s6pa : estrellinha, pevide,
rodinbas e letr'anhas a 600 rs. a libra e a
40 a caixinha cora 12 libras.
Nozes muito novas a 160 rs. a libra.
; especialmente da fabrica imperial de Peixe em latas preparado pela primeira arta
Candido Ferreira Jorge da Costa, a 10800,1 de cozinha a 10 rs. a lata.
20000, 20200, 20500, 20800, 30000 e: Palitos de dentes a 160 rs. o masso.
3050o' a caixa. ,| Palitos de deates a 120 rs.
Caf do Rio muito superior a 280 e 320, | dem de flor a 200 rs.
J rs. a libra e 80500 e 80800 rs. a arroba. Amendoas confeitadas a 900 rs, a libra.
Cartees de bonhos francezes muito novos a Doce de goiaba* em latas o melhor possivel a
muito bem enfeitados a 700 e 600*rs. 20 e em caixo a 640 rs.
Chouricas e paios muito novos a 800 rs. a Palitos do gaz a 20200 rs. a grosa.
libra Passas muito novas a 480 rs, a libra.
480,500 e 560 rs. a garrafa e U, 34500
e 40 a caada,
dem branco de Lisboa muito fino a 506 rs.
a garrafa,
dem de Bordeaux, Medoc e S. Julien a 700
e 800 rs. a garrafa, e 70000 e 70500 rs.
a duzia.
dem Morgaux eChateauluminide 1854, a 10
a garrafa,
dem moscatel a 800 rs. a garrafa.
Vinagre de Li6ba a 200 rs, a garrafa e
10200 rs. a asada.
Kirsk garrafas muito grandes a 10800 rs.
Alm dos gneros cima mencionados te-
mos grande porco de outros que deixamo
de mencionar, e que tudo sera vendido por
pecas e carnadas, tanto em porcoes cono i
retalho.
Quero comprar de 1000000 para cima te-
r o abate de 5 por cento.
rs. a libra,
dem miudinho proprio para negocio a I,5oo Chouricas e paios mnito novos a 64o a libra.
rs. a libra. Caixas de traque n. 1 a 8500 cada urna.
Queijos do reino chegados neste ultimo va- Massas para sopa macarrao, talharim aletria
por a 2,6oo. a 4oo rs. a libra.
Queijos chegados no ultimo vapor a 2,6oo rs Cognac verdadeiro inglez a 8,5oo rs. a caixa
dem londrino o mais fresco que se pude | e 8oo rs. a garrafa,
esperar e de excellente marca a 8oo rs. a,' dem francez a 7,ooo rs. a duzia e 7oo rs. a
libra sendo inteiro, e a 9oo rs. a retalho. garrafa,
dem prato es melhores e mais frescos do I charutos em grande quantidade e de todos os
fabricantes mais a creditados a l,5oo,
2,ooo, 2.5oo, 3,ooo e 4,ooo rs. a caixa,
mercado a 76o rs. a libra sendo intoiro.
Biscoitos em latas de 2 libras das seguintes
marcas : Osborne, Craknel, Mixed, Victo-
ria, Pec-nic, Fance, Machine e outras mui-
tas a f,3oo e 1.4oo rs.
Polvos chegados ltimamente do Porto a 32o
rs. a libra.
Batatas novas em caixas de 2 arrobas a 50 a
caixa e 6o rs. a libra*
Balachinha de Craknel em latas de 5 libras
bruto a 4,ooo rs.
dem inglezas em barricas a mais nova do
mercado a 2,5oo rs. a barrica e 24o rs. a
libra.
Cbocolate portuguez o mais especial que se
pode desejar a 8oo rs. a libra e 14o rs. o
pao.
Cartoes eom bolas francezas proprios para
mimos ou para anjos que vio as procis-
ses a Goo rs. cada um.
Papel de botica de excellente qnalidade a
22eo rs. a resma.
Peras seccas as mais novas do mercado a loo
rs. a libra.
Figos de comadre em latas de 4 e 8 libras
lacradas hermticamente a l,4oo e 2,2oo
rs. a lata.
Frutas em calda chegadas ltimamente, pera,
pecego, gioja e outros muitos a 64o rs. a
lata.
dem em caixinhas de 8 libras a l,8oo, e
24o rs. a libra.
Nozes muito novas a 120 rs. a libra, e 4,ooo
rs. a arroba.
Amendoas confeitadas a 8oo rs. a libra.
dem de casca mole a 32o rs.
Vinhos engarrafados no Porto e Lisboa das
seguintes marcas: duque, genuino, velho
secco especial, lagrimas doces, vinho es-
pecial D. Pedro V, nctar superior de
1833, duque do Porto de 1834, vinho do
Porto, velho superior, madeira secca. Por-
to superior D. Luiz I, e outras muitas
marcas, em caixa de urna duzia a lo.ooo e
1 ,ooo rs. a garrafa.
dem branco de uva pura a 64o rs. a garra-
fa e 4,ooo a caada.
dem superior a 5oo rs. a garrafa e 3,2oors.
a caada.
dem em pipa Porto, Lisboa e Figueira das
marcas mais acreditadas a 3,8oo a caada
e 5oo rs, a garrafa.
dem de marcas pouco conhecidas a 4oo rs.
a garrafa e 3,oeo rs. a cariada.
Especial vinho Lavradio sem a mais pequea
composicao a 560 a garrafa e 4,ooo rs. a
caada.
Farinba do Maranhao a 240 rs. a libra.
Ricas caixas com figos a l,ooo rs. cada ama.
Ricos livros com figos l,ooo rs.
Pomada a 200 rs. a duzia, sevada muito no-
va a 80 rs. a libra, e 2,5oo a arroba.
Garrafes com 4 V garrafas de vinho supe-
rior a 2,5oo rs. com o garrafo.
dem com 4 V ditas de venagre a 1 ,ooo rs. o
garrafa.
Vinagre PRR em ancoretas de 9 caadas a
15,ooo rs. com aancoreta
dem .empipa poro sem o batismo a 2oo rs.
a garrafa e l,4oo rs. a caada.
Caixas com 1 duzia da garrafas de vinho Bor-
deaux fazeoda muito especial a 6,8oo rs.
a caixa a 7oo rs. a garra/a.
o
S
o
bd
o
1
ge
0
>- PC ^-i
-T o
C5 fifi 2 O H
H 3 o
rte ffa-
te P . o
3 -i 5 Sis
B i-3
p se ~ -a
P o
o =
ce pe S8 30 O 5* QQ c-t-
p c-t- o
o
ss
/.
o
flP
28
ZC
CD --
ce
P
S
P
?

O
ct>
Vende-se n taberna da ra das Crczes n. 1
bem afreguezada para a trra e bous commodo?
para familia ; vende-se pelo dono ter de ir tratai
de sua saude.
Vende-se urna carteira grande propria para
cscriptorio : na ra estreita do Hosrio n. 43, !oja
de trastes.
ESCBAYOS FGIDOS.
os mais baixos sao dos que por ahi se ven
dein a 2,ooo e 2,5oo rs.
Caf de premeira qualidade a 8.800 e 9,5oo
rs. a^arroba.
dem de segunda qualidade a 8,5oo rs. a ar-
roba e 26o rs. a iibra.
Arroz do Maranhao a 12ors. a libra, 3,ooo rs.
a arroba. Fugio no dia 2 de junho o~escravo Joaqtum,
dem da india muito superior a 2,9oo rs. a g ZS*^^^^t, .....
arroba, e loo rs. a libra. queimadura no roto do lado direilo, rendido de
dem mais baixo redondo a 2,600 rs. a libra. uraa verilna, e cabello aparado rente .. tes< ara
dem da India comprido a 2,4oo rs. a arro- ^^ aos '1"1*; sabores subdelegados da v-i -
ha p 8n rs a lihn 7ea' Pere?' AfGados e Passageni a Londade de o
no, c ou lo. 0 nuio. apnrobonder. o mamlarem Pora de Portas, ra
Vellas de carnauba do Aracaty a 9,ooo rs. ar- do'Pilar, sobrado u. 23, primeira andar
roba, e 32o rs. a libra. mente pede-se aos senhores que costumam receler
dem de sebo muito dura (ingindo esparmace- jcria(lQS-______________________________
te 36o rs. a libra Ao uoauhecer do dia G do correte fugio do
dem de enarrmrel'p a Kin rs a libra p ptt. eD8enho Penanduba, sito na freguezia de Muribe-
Kiem ae esparmacete a d to i s. a nora, e em ; (.a uma escrava de nome Sabuaj reprten:a -ir
caixa a oze rs. 23 annos de idade, com os signaes seguintes : cri-
Papel o melhor que se pode desejar para os oula, fula, cabellos carapinhos. baixa, grasa, se
Srs. empregados pblicos a 5,ooo rs. a res- grandes, rosto redondo e com
Itrtvtrro iyi'iac normante c
ma, ja se vendeu por 7.ooo rs.
dem almaco pautadoe lisoa 3.000rs. a resma,
dem de peso pautada e liso a 2,5oo rs. a
resma.
dem a zul de botica ou fugueteiroa 2,2oo rs.
a resma,
dem embrulho de 1,2oo a l,4oo rs. a resma.
Ameixas francezas em latas de 1 '/j libra a
l,2oo e8oors. a libra.
dem em frascos de 3 libras a 2,5oo rs., s o
frasco valle l.ooo rs. tambem temos em
frascos para l,4oo rs.
Conservas inglezas a 800 rs. o frasco.
Molhos inglezes a 800 e l.ooo rs. o frasco.
Mostarda preparada em potes muito nova a
2oo rs.
Latas com 2 a 4 libras de caj secco o mais
bem arranjado possivel a l,8oo e 2,8oo
rs. a lata.
Cerveja Tenente verdadeira a 6,800 rs. a
duzia.
dem de outras marcas preta e branca a 5,5oo
e 6,000 rs. a duzia inteiras.
Vassouras de piassava com 2 arcos de ferro
vindas do Porto a 32o rs.
Cebollas muito novas a l,ooo rs. o molho e
800 rs. o cento.
Genebra de Hollonda em frasqueiras a 6,000
e 56o rs. o frasco,
dem em botijas a 4oo rs.
dem em garrafes de 14 garrafas a 5,2oo rs.
Palitos do gaz a 2,2oo rs. a groza e 2o rs. a
caixa.
dem de dentes lixados em macos grandes
com 2o rs. o maciobos a 12o rs. o masso.
Cominhos muito novos a 32o rs. a libra e
lo,000 a arroba.
Sag muito novo a 24o rs. a libra.
Cevadinha de Franca a 18o rs. a libra.
Milho alpista a 14o rs. a libra e 4,5oo rs. a
arroba.
Gomma a 28o rs. a libra e 5,4oo a arroba.
Peixes em latas a l.ooo rs. a lata j prompto
a comer-se.
FarellO de Lisboa marca N. e Biato s
grandes a 4,ooo rs.
Doce da casca da goiaba a 600 e l,ooo rs. o
caixao.
muitas marcas de
! bexiga, maos pequeas e ps, pernas arqueadas, e
' mais algons que nao se recorda ; levou comsigo
uma 11! lia com idade de tres mezes tambem preta :
queni a apprebender leve-a ao referido engecho,
ou ao pateo de Terco n. 14, que ser genero-a-
! mente recompensado.
"ESCRAVO FGIDO
900^ de gratlllcaco.
Contina fgido desde Janeiro o mulato de no-
me Haymundo, natural do ico, estatura regalar
idade de 18 annos, cabera chala, cabellos carapi-
nhos, testa grande, rosto oval e com uma flatala
na face esqnerda, maclas salientes, dentes limados
ponludos, bocea reguar, e principio de buco, ps
e maos pequeos, costuniava andar calcado, e in-
tilulava-se livre com o nome de Manuel Bajan-
do : quera o apprehendcr, dirija-se ra da Ca-
deia do Recife n. 21, Luiz Antonio Siqucira, que
entregara a referida gratificacao.____________
Fugio de casa de seus senhores, do dia 14 do
1 corrente, o escravo Izidro, crioulo, de idade z an-
nos, pouco mais ou menos, estatura regular, cheio
do corpo, cor um pouco fula, cabellos carapinhos.
olhos pardos, beicos um pouco grossos, nariz regu-
lar, ps grandes e grossos, bem desembaracado no
fallar, nao malcriad, levou calca de bnm bran-
co, camisa de madapolao, chapeo de feltro j usa-
do ; cojo escravo (ilho de Cahsta Maria da Con-
cei(o, do Brejo de Bananeiras, provincia da Para-
byba do Norte ; veio em 1861 em pagamento para
os Srs. Guimaraes & Alcoforado desta cidade, sup-
poe-se ter seguido para aqnelle lugar : roga-e a
tedas as autoridades e capitaes de campo a sua ap-
prehenso e leva-lo ao pateo da Santa Cruz n. P,
que sei u recompensados com 100,3.
AtteQao.
O proprietario o grande armazem UniSo e Commercio declara aos seus fregu
zes e amigos e ao publico em geral, qne para facilitar a commodidade de todos estipulou
os meamos precos nos seguintes lugares :
Unio e Commercio .ra do Queimado n. 7.
,0 Verdadeiro Principal ra do Imperador n. 40.
Acha-se fgido o escravo de nome Antonio desde
o dia 8 de junho do corrale anuo, com os signaes
seguintes : idade 40 annos, crioulo, altura regular,
desdentado, barba feita, nariz chato, pescoco corto,
um tanto inclinado para a frente, orna marca de
ferida no estomago, ps grossos, e as costas mar-
cas de chicote, tem cicatrizes as canellas, em uma
das maos nao abre bem os dedos, levou vestido cal-
a parda, paletot preto j velho, camisas branca?
duas, sendo uma de abertura bordada, i pares de
calcas, 1 branca e 1 parda, l cobertor, sendo ae-
tade de estopa e metade de algodo, foi encontrado
na ribeira de Santo Antonio e no Peres : por iS0
roga-se s autoridades policiaes e capities de cam-
po que o peguera e lerem-ao casa de seos senho-
res, na ra da Imperatriz n. 80, que serio moito
bem recompensados.
Js,S
Desappareceu da ra das Cruzes no dia 8 do
corrente o escravo Joao qae representa ter 40 an-
nos, com falta de quasi todos os dentes superiores,
levando vesUdo calca e camisa novas, de algodio
de listra azul, altura regalar, ebeio do corpo, ca-
bra escuro, tem as nadegas signaes de aceites e
sarnas pelo corP : 9Qem 9 apprehender leve-
sea senhor o capillo Francisco Manoel de Soaza
Oliveira, no engenbo Jacir, e no Recife i Leal &
Irmao, que gratlflcaro.


f
Diarlo ie PerBanibueo lii.irtfa felra 19 de JTnlho de iStl.
1
LltTERATMU.
Orafo fnebre que, uas sulenies exequias cele-
bradas pelos religiosos carmelitas desta eidade,
em sun egreja, pela alma do Exm. hispo de
Cbrjoopolis, I>. h. Pedro de Santa Mariaima,
religioso, que foi d'aquella ordem, recilou no!
i!i:i 5) de junlio, do cerrente amo, o padre.
Mire Uno do Monte Carniello Luna, Bregador
da eavella nferial etc. etc.
Dilerlus Deo el hominibus. ..cittts me-
moria in benediclione esl.
Fui amado de Deus e dos bomens, e sua
memoria est em bengos.
Eccles. c. 45 r. 1.
Morte Lei terrivel, porm necessaria: cruel e
dolorosa, porm de perfeita egualdade, porque
de verdadeira Justina : ella chega ao throno, e des-
ee cabana. Lei de morte, que eteroamente se-
para, separado, que afflige, afflcgo, que abala, I
fere, e arrasta ao leito das dores, e das dores ao |
sepulchro; mas ella abre a porta fama, e fecha
a da inveja Lei de destruigo, porm lei de re-1
compensa para o homem verdadeiramente ortho-
doxo, que reconhece, e teme a etermdade antes I
de entrar na eternidade I
Lei amarga e repugnante e natureza corrupta,
porm lei suave e doce para o coragao puro, para
urna vida innocente, porque ella galardoa a virtu-
de, e remunera a santidade I Lei linalmente sem-
pre extranba, admirada dos espirites fracos; mas
lei irremissivelmente executada a cada instante,
porque fra escripia pelo dedo de Deus: putei! es
et in pulverem merler! Lei suprema, segredo
venerando, que arrebata, confunde, e at absorve
as meditagoes mais profundas do philesopho abali-
sado!
Mas, senhores, o que vejo ; o que deparo I Este
templo taciturno e lutuoso; suas paredes vestidas
de lgubres pannos; o altar sagrado coberto de
negro frontal; um cenotaphio erguido no recinto
desta egreja I Ah f ludo isto diz, tudo falla, que
um personagem distincto baixou rego raortua-
ria ; que entrou no imperio dos finados I
Com effeito, nao ha anda muitos dias, qne este
bello templo despojando-se de suas galas, cobria-se
de luto pesado, e unindo sua dr dr dos levitas
lamentara a morte do venerando prelado desta
diocese; hoje porm, no centro desta mesma egre-
ja se levanta outro mausoleo, os altares recebem
o crep negro da pungente saudade, para lembrar
o passamento de um outro respeitavel e Ilustrado
bispo I
Sim, o Carmello, que se enluta; os religiosos,
que pranteam: os cyprestes, que se erguem; as
perpetuas, que cercam o lgubre catafalco, sym-
bolo de expressiva saudade religiosa; os sacerdo-
tes que entoam suppllcas, e preces ao Altissimo,
tudo, senhores, tudo inculca a morte de um per-
sonagem venerando da egreja. E quem este
vulto preeminente, cujo nome anda se nao profe-
riu, e cuja perda desafia o nosso pranto amargo ? 1
Eu vos digo, pungido de dr : todo este lgubre
apparato; a kostia, que, ha pouco, se offerecera
ao Deus das misericordias, fora pelo repouso eter-
no de um ministro respeitavel da relgio; de um
sacerdote virtuoso, do venerando bispo titular de
Chrysopolis, o Exm. Sr. D. Fr. Pedro de Santa Ma-
rianna, conde palatino, bispo assisteule ao soleo
pontificio prelado domestico de sua santidade, e
esmoler mor de S. Migestade o Imperador. Eu
ouso afflrmar que, o Ilustre finado era um varao
admirado pelo seu saber, venerado pelas suas vir-
tudes, e respeitado pela sua modestia o caridade :
e todas estas qualidades distinctas, par da auste-
ridade de sua vida, e da pureza de sua moral, o
fizeram amado de Deus, e dos bomens; digo mais,
que elle fora amado, e venerado at do proprio
chefe da naeao, do augusto monarcha brasileiro.
Dilectas eo et hominibus, cujus memoria in be-
ntdictione esl.
Eu nao venho, forga confessar, cu no venho,
senhores, este lugar tremendo s com a idea de1
annunciar-vos o passamento doloroso do Exm. Sr.
bispo de Chrysopolis, e nem venho em vao osten-
tar, presenca dos altares sagrados, a gloria desto
virtuoso Antistite, e nem anda interromper a at-
tengo, que deveis ao? santos mysteros, com est-
ril, anda que magnifica narrativa de suas mais
distinctas acces. Conhego que a cadeira do Evan-
gelho, nao se fez para se annunciar epicedios, e
nem para se proferir hyperbons; nella deve s
Lnlhar a verdade. E pos, senhores, eu venho
aqu cumprir um dever, satsfazer una obrigaco,
e pagar o tributo de amisade : Compro um dever,
partilhando dos sentimentos, que amarguram e
coafrangem os coracoes dos religiosos carmelitas-
Satisfago urna obrigacao: porque, religioso egres-
so desta ordem, incutdos estao em meu peito, o
amor e a dedicago ao claustro, que me dera li-
coes de saber, e de virtudes: a ingratidiio par-
-tillia dos indiscretos. Pago o tributo de amisade,
porque devo render um preito sincero de venera-
gao s virtudes eminentes do finado bispo; devo
sor grato s consideracoes, e amisade, que recebo
dos racrabros de sua familia. Venho anda sats-
fazer urna obrgago mais conforme ao meu minis-
terio; venho, sim, referir-vos as misericordias,
que Deus se aprouve derramar sobre o piedoso
Antistite; os designios, que a Providencia formou
delle; os cuidados, que leve de sua pessoa ; as
gracas, de qne o enrequecerr.; o caminho da prc-
destinago, por onde quiz conduzi-lo; c o diloso
fim com que terminou a sua gloriosa carrera, co-
mo foi gloriosa sua vida.
E na verdade, o Exm. Sr. bispo de Chrysopolis
foi um varao sabio, modesto, humilde, e candoso i
possuia um corarlo terno, compassivo; urna alma
bemfazeja; tinha virtudes, e virtudes eminentes,
que Ihe conquislaram a veneragao dos pequenos>
a estima dos grandes, as sympatbias, e respeitos
da corte.
E' raro, e bem raro receber em vida tantas ova-
ges publicas, e na morte tantos prcitos de sincera
estima, consideragao e reconhecimento, manifesta-
dos pela familia imperial, quem era toda sua vi-
da, havia elle consagrado os seus servicos, e pa-
tenteado urna proverbial dedicago. Todas estas
circumstancia animam-mc a pronunciar em vos-
sas presencas, o elogio fnebre seni offensa ao de-
coro da relgio, e sem faltar a verdade.
Tmulo pavoroso, pavorosa imagem da tristeza,
erguido neste santuario memoria do bispo car-
melita I Se me inspiras um pavor sagrado, seja
este mesmo, que preserve de, em mcus labios to-
car a lisonja.
E' bem raro achar-se um merec ment verda-
dero ; e anda mais raro descobrir-se um mereci-
mento perfeito. thegaria ser quasi um prodigio,
se porventura apparecesse um merecimento uni-
versal ; isto todas as especies de merecimento
reunidas cm um mesmo individuo.
Vemos todos os dias homens de pouco mereci.
rnento.mas que ajudados da casualidade e da fortu-
na, adquirem gloria e renome. Vemos que em uns
sobresane o merecimento distracto porm limita-
do, que n'outros sobrepuja o esforeo, a coragem ;
mas ao seu valor nao corresponden as de mais
qualidades. Apparecem grandes generaes, em cu-
jo peito douram e fulguram as condecoragoes, sig"
naes vivos de sua bravura, de sua intrepidez, de
seus triiimphos e glorias; mas que teemengenhos
curtos, intelligencias mediocres. Surgem ainda
espirites elevados, e ao mesmo tempo almas pusi-
lnimes ; talentos esclarecidos; mas corages fr-
vidos e encarnlgados. Avultam homens, cujo me-
recimento ainda que verdadeiro nao teem a fortu-
na de agradar, e que a despelto dos talentos de
que o cu os dotara, nao possuem o dom da ama-
bilidade. Figurara, finalmente esses qoe brilham,
quando estao destinados, ou quando se achara ao
exercicio de alguma commisso honrosa ; porm
que no repouso se obscurecem e se aniquilara ;
aquelles a quem os empregos do-lhes estima, no-
me e representacao ; mas que no retiro nao sao
se nao a sombra do que foram.
E aonde, senhores, aonde se ve" reunida em um
s hornera, urna gloria brilhante, fundada sobre
merecimento singular; acedes Ilustres pralicadas
e dirigidas por principios ainda tnaiores 1 Aonde
se v concorrer n'um s hornera intelligencia su-
perior e dominante para o conselho, um espirito
vasto e penetrante, adornado da prudencia para o
ensino e educago ; um coragao formado e dedica-
do compaixo ; urna alma inclinada caridade;
um engenho esclarecido enlajado com a honradez,
a honradez acompanhada da modestia, e a modes-
tia revestida dos attraclivos da dogura ? Aonde se
encentra um homem amavel, e ao mesmo tempo
amado, respeilado e admirado ? Um homem que
conquistasse a estima publica, que chamasse as
attengoes da corte, e os applausos dos sabios, to
respeitado e acatado no retiro espontaneo, como
as asscmblas dos homens benemritos; to cheo
de gloria reduzido e segregado de si mesmo, como
presente no desempenho das nobres funegoes de
sua alta dignidade ? Um homem em summa, que
grangeasse por seu mrito real, o affecto e sincera
consideragao da familia imperial ; que recebesse
os preitos mais singulares de veneragao do pro-
prio Imperador, preitos, digo, de verdadeira ami-
sade e de gratido ingenna, palomeados, mesmo de-
pois de seu passamento ?
Aonde, senhores, aonde se depara tudo sto reu-
nido em gru eminente ? I
Vos o visteis no homem que trajara o simples
habito de carmelita, e empunhara o bculo e rece-
bera a mitra do episcopado ; o Exm. Sr. D. Fr.
Pedro de Santa Marianna !
Nao sel se tornareis algnma vez a ve-Io.
Muitos serillos nao sero bastantes para produ-
zir um exemplar semelhante, e o nosso seculo, o
nosso Brasil e a nossa provincia, especialmente se
desvanece de gloria immorredora em offerece-lo
admirago e assombro da posteridade.
A cidade do Recife, provincia de Pernambuco
Ihe dra o bergo, e elle vlu a luz do cu no dia 30
dedezembro de 1782.
Pernambuco foi testemunha do earinho e solici-
tude com que os seus progenitores Carlos Jos de
Souza e D. Marianna Machado Freir Ihe ministra-
ram a mais apurada edacago primaria, e sobre
tude maior cuidado de implantarem no coragao as
mximas da moral pura e os seutimentos da re-
lgio sacrosanta do Calvario.
A clausura foi o lugar que elle escolheu para
dar espansibilidade ao seu genio e ao talento qne ce-
megava a desabrocharse vigorosamente. Foi som-
bra do ameno Carmello, que o joven Pedro se aco-
Ihera e recebera o habito no convento do Recife
no dia 17 de fevereiro de 1797 com edade de qua-
torze annos ; e ha vendo passado o tempo de pupi-
lo, o o da provago foi na ara sacrosanta prestar
seus votos solemnes, e professou o instituto do
grande patriarcha Elias no dia 7 de fevereiro de
1799.
No curso de philosophia e theologia, que fre-
quenlara no collegiodo seu convento, deu logo co-
pia da perspicacia de seu talento.
Era na verdade, pequeo o espago desse collegi)
para um genio transcedente, que almcjava tomar
outros vos. Suas vistas firmavam-se, estendiam-
se outro nncleo de instrueco, e apenas inaugu-
rare o seminario episcopal de Olinda (1) aos es-
forgos e solicitudedo Ilustrado bispo Azeredo Cou-
t nho, o Sr. Fr. Pedro, corre pressuroso, e foi um
de seus primeiros alumnos, conjuntamente seu ir-
mo o Sr. D. Fr. Carlos de S Jos e Souza, que
morreu bispo da diocese do Maranho.
Girando, pois, n'um circulo de meslres abalisa-
dos, consagra-se elle com esmero c afflnco aos es-
tudcs, mxime o de geometra, de sua predilecgo,
e nelles tanto aprofundou-se que, era seus exames
perante aquelle sabio prelado diocesano, recebeu a
palma de plena approvagaocum laude.
Ainda assim, o Sr. Fr. Pedro nao fica satsfeito :
e chamou logo a attengao de seas preceptores, que
com a maior espontaneidade Ibe teciam os mais
bellos incomios, e Ihe deram depois o laurel aca-
dmico justo premio, de sen mrito, verdadeira re-
compensa de suas locubragoes e fadigas Ilitera-
rias.
embargara a voz; e o silencio, qne Ihe seguir,
era justamente a resposta muda de que se sugeita-
va ao sacrificio, que Ihe ordenava a realeza!
Foi na verdade, um dia jubiloso e aprasivel no
pago imperialQuinta da Ba-Vista,o dia 13 de
Junho de 1841, porque foi o em que oS-. D. Pedro
II, viu seu mestre receber a sagragao do episcopa-
do ministrada pelo Exm. bispo capello-mr-o Sr.
D. Manoel do Monte Rodrigues de Araujo. (5)
Este acto tornou-se grande c magesloso com a
presenga do sabio Imperador, das serenissimas
Nesse cmenos a provincia do Rio de Janeiro
acabava de naugarar em 1810 urna academia mi-
litar. Mister havia de provea de mestres e subs-
titutos, homens circumspectos, e que pela somma
de sua llustragau e saber, fossem como astros
brilhantes, que derramassem esplendidos fulgores' ^ embregados doro tartiL
sobre a mocidade, que se acolhia esse no-
vo Gamaliel; e o Sr. padre mestre Fr. Pedro, que' Sr- D" Fr- Pedro de Sanla Marianna, tendo ja
se havia consagrado s lettras, volado desde tenra tocado ao fastiB' do episcopado, coube-lhe a ven-
edade a esludos aturados, diffkies ; affeito a me- tura de assistir com as ves,es prelaticias, ao pom-
ditages profundas, solicitado pelo governo para! P0150 e *>l>ssinH> acto da sagragao, e corago
vir leccionar mathematicas em qualidade de lente de Sua Ma8esIade Imperador; pelo que recebeu
substituto. Ia commenda da ordera de Christo.
Aceitando to honrosa comraissao apresenta-se' Na quatidade de lente jubilado da academia mi-
elle na capital daquella provincia, e estra o ma-1,i,ar do Rio de Janeiro' f0ra ioslade Para tomar
gisterio na cadeira do segundo anno de calculo.
Desde o anno de 1813 at o de 1833, tempo em
que dictou aquella scencia, o Sr. padre mestre
a borla doutoral, em mathematicas. como premio
condigno aos seus relevantes servicos; c s consi-
deragoesmui valiosas fizeram com que elle ferissee
Fr. Pedro nao desvirluou ao enaceito que mereci-! modeslia> recebendo a graga, que o governo acaba-
damente se fazia de seus talentos. Iva de Pdgalisar-lhe.
O peso de sua inlelligencia, a somma de seus Procurar o homem a estima de seus concida-
conhecimentos litterarios fdra desde logo admirado daos, urna disposigao louvavel, justa, e vrtuo-
pelosseus collegas, e confessado pela mocidade sa; porm adquirir um direito 'venera'gao publi-
fluminense. ca; receber no pago imperial as mais vivas de-
Em verdade, era para admirar ver na academia monstragoes de affecto, e de amisade ingenua, e
militar a farda realgada com as dragonas submis-! verdadeira; ver, era summa, toda a corte prestar
sa respeitando o habito religioso, prestando-lhe s mais espontneos preitos de acatamento, respeito
vassallagens e recebendo do frade mestre ligues e veneragao, isto, em verdade, urna ventura nao
proficuas de sciencias mathematicas inteiramente todos concedida; urna honra, nao a todos pres-
eslranhas sua proflssao I j tada; urna glora, nao por todos adquirida. O
Longe, senhores, longe de mim o proposito de
Exm. Sr. D. Fr. Pedro, no centro mesmo do seu
encarecer a llustracao opulenta do Sr!! padre mes-1 recolnifflenlo> e nozenith de sua contemplago,
tre Fr. Pedro.ou depreconisar individamente o seu! reC6beU tdaS eSSaS vassalaSens> "rou todas essas
engenho transcendente; alia corte, eem nutras ve"'aras' P^ie desde sua juventude, seus ps
provincias do imperio, ainda exister talentos su-1,r,lhara'" CamiQbo rect0 da virtude- W
periores.espadas fulgurantes e capellos eminentes ; Sim> faraa de seu nome, de sua consumada
ah, sim, estao outros personagens distinctos, que Ulustrag, de sua nao simulada modestia, do desa-
ouviram suas prelecgSes; legara elles o merecido Pego das temporalidades do seculo, tinha ja feito
elogio. | echo na trra da Santa Cruz; era mister que ella
Aqui mesmo nesta provincia, ainda vivera dra- tocasse a outro nemisP||e-'o = ella tomou outros
gonas respeitaveis que receberam daerudigao vas- V0S' Percorreu differentes espagos, saudou novos
borisontes, e chegou cidade eterna.
O vigario de Christo, successor de S. Pedro S. S.
padre Gregorio XVI, apreciando devidamente a
ta do padre mestre Fr. Pedro, sommas de conhe-
cimentos mathematicos ; rendara todos sinceros
preitos de veneragao aquello que do profundo sa-
ber era fonte inexhausta, para que nio se repute alta inlelligencia, virtudes edifficantes, e outras
hyperbolis, o que prorompe de meus labios. (2) qualidades, que ennobrecam ao Exm. Sr. bispo de
O Sr. Fr. Pedro de Santa Marianna, alm do ta- Chrysopolis, quiz desentraar, de urna maneira
singular ao esmoler-mr do Imperador do Brasil,
conferindo-lhe no anno de 1843 ttulos, que
nenhum outro prelada brasileiro at ento, leve a
ventura de fruir; fe-lo conde palatino, seu prelado
domestico, e bispo assistente ao sabio pontificio;
ttulos, na verdade, os mais honorficos na curia
romana, e com os quaes os soberanos pontfices,
costumam agraciar as pessoas de sua particular es-
tima.
lento raro de que era dotado, possuia virtudes e
virtudes excellentes, que Ihe conquislaram a esti-
ma e veneracao publica.
A pureza de seus costumes, a severidade de sua
mora), urna vida pautada por aegoes de piedade,
a par de urna nao affectada modestia, erara na ver-
dade, ttulos que bem justificavam a fama precla-
ra de que gosava, e firmavam ainda o seu crdito
e reputacao Iliteraria ; e a prova disto, senhores,
est ; que havendo, por urna dessas peripecias,
que escapara a altivez da razio, e por forca de cir-
cunstancias, que nos nao dado syodicar o Sr.
D. Pedro I, immortal fundador do imperio do Cru-
Durante 31 annos que habtou o pago imperial,
o Exm. Sr. D. Fr. Pedro, sempre apresentou urna
vida regularsima. Conservou em sua carrera
zeiro, abdicado no anno de 1831, a cora era seu mort*1, Vr'UdeS recaladas' ^ elle soube -cul,ivar
em segredo e no recolhimento, a que espentanea-
filho augusto, foi no Sr. padre mestre Fr. Pedro de
Santa Marianna, que o governo da regencia encon-
trn a sabedoria de mistura com a virtude ; a hon-
radez com a modestia ; a candura cora a amabili-
dade; a prudencia com a circumspeccao ; em
summa achou nelle predicados reunidos, e mui
preciosos para confiar-lhe a educago scientifica e
mendaveis, era mister que nelle concorressem qua-
lidades mu distinctas e assignaladas.que elle avul-
tasse era merecimentos preconisados; emfim, que
elle fosse precisamente sabio, virtuoso, justo, rec-
to, prudente, benigno e caridoso !
Aos cuidados, pois, do padre mestre Fr. Pedro,
esteve o joven imperante recebendo aquella educa-
go apurada saliendo elle implantar-lhe no coragao
a saa moral, os sentimentos purs e orthodoxos, o
temor de Deus, que o principio de toda scien-
cia. Os fructos dessa esmerada educago, avultam
e realgam a cada instante, nos actos pratcados pelo
augusto monarcha, donde ressurabram o saber, a
elle quer dilatar os seus conhecimentos, purificar- i justica, a piedade, em summa, a bondade e candu-
mente se havia condemnado.
Nelle brilhava a modestia em doce amplexo com
a caridade. Sim, a caridade (na phrase de um ora-
dor agrado) a caridade, essa virtude generosa,
exhalago de Deus, aroma, que escapa do seu seio,
balsamo suavisador langado sobre as ulceras do
religiosa do principe imperial, hoje augusto mo- mendigo e do infeliz; a caridade, foi para elle um
narcha do Brasil 1 (3) j dever imperioso. Sua bolsa nunca se fechou ao soc-
Raras vezes, se desenvolve em urna s pessa corro da udigencia solfredora, e nem ao grito da
tantos talentos e requisitos juntos para desempe-; verdadeira oppressao. Elle conhecia e conhecia
nho de cargo to importante e honroso. Ser o pre- betn a caridade, e por sto ignorava a jactancia. Se
ceptor de Sua Magesude Imperial, em sua menc- a beneficencia sereputa caridade, nao pode ser be-
ridade, um modesto religioso, quando na corte pri- nelicencia a vangloria. Desconhecer o beneficio,
mavam talentos que se rivalisavam e disputavam' Par,ilna dos ingratos; revelar, porm, o qoe se ha
primazia, sobrepujavam togas e capellos recom- feit0 por caridade desfigurarse esta virtude.
se as malhematicas, e logo que nesta cidade o Dr.
Antonio Jos Bastos, abriu ura curso dessa disci-
plina, elle nao deraorou em alistarse no numero
de seus discpulos e admiradores ; ne hesitou su-
getar-se anda s fadigas escolares, porque tinha
convcgo de que ellas depois trocar-se-ham em
delicias e utilidades reaes, c Ihe alcangariam van-
tagens grandiosas no calculo.
Entretanto, patenteados e reconhecdos os seus
talentos no claustro a que pertencia, este quiz ga-
lardoalos devidamente, conferindo-lhe a patente de
jeitor de geometra.
O Sr. Fr. Pedro de Santa Marianna.ainda era co-
rista e j gosava dos foros e isengoes de mestre
e abalisado I
No convento desta cidade, abriu elle um curso
de geometra para seus compaoheiros, e a mocida-
de pernarabucana vida de instruego ; e effecti-
vamente muitos jovens delle receberam licoes pro-
ficuas, e se avantajaram nesse ramo de scienca,
sendo que muitos dos quaes figuraran na socieda-
de, oceupando posigoes brilhantes tendo elle o pra-
zer de apontar entre outros, o Sr. D. Manoel do
Monte Rodrigues de Araujo, bispo do Rio de Ja-
neiro, e seu rmo o conego Joo Rodrigues de
Araujo ; dous talentos, dous vultos respeitaveis.
Nao pensaes, senhores, que o mestre Fr. Pedro
de Santa Marianna, elevado sede magistral pela
sua ordem, se possusse de fofo orgulho, ou vaida-
de; nao por certo, antes elle era o prlmeiro a con-
fessar, que em seus estudos mathematicos, havia
um vacuo que era mister de preencher.
Com effeito, Portugal era para onde elle conver-
ga suas vistas, e ah chegando no anno de 180S,
tratou de assumrao presbyterato, que receben das
mos do bispo Paulopotino D. Fr. Miguel, e logo no
seguinte anno foi matricular-se na academia real
de marinha, ou collegio dos nobres de Lisboa.
Foi singular o ingresso do Sr. Fr. Pedro, porque
foi a vez primefra que aquella academia viu em
seu recinto um frade brasileiro rogando seu habi-
to nos galdes das fardas I
Entretanto, senhores, nao era um discpulo, que
iaestrear o tirocinio escolar, era j um mestre que
com as vestes da modestia, dhfargado, fazia tim-
bre de acrisolar-so na scienca dos Euclides e La-
croix.
Naquelle santuario de sciencias primou o talen-
to robusto do padre mestre Fr. Pedro ; elle avan-
tajou-se gloriosamente tantos Ilustres collegas,
(1) O seminario episcopal de Olinda inaugarado
no dia 16 de fevereire de 1800, pelo bispo D. Jos
Joaquim da Cunba Azeredo Coutinho; foi a mais
completa e perfeita escola de instruego secunda-
ria, que havia oo Brasil.
ra de um coragao real e magnnimo
O livro sacro, por excellencia, nos diz: qui cum
sapientes gradilur, sapiens erit. (4)
Ao lugar importante e honroso de preceptor deSua
Mageslade o Imperador, se juntou um outro nao
menos de confianga e transcendencia, o de esmo-
ler-mr, depois da maioridade do augusto sobe-
rano.
Cercado o Sr. padre mestre Fr. Pedro, de presti-
gios, honras, e consideracoes, era justo que o nome
do preceptor da realea, fosse inscripto no catalago
dos bispos brasileiros.
\i com effeito, dando-se a vaga da diocese do Rio
de Janeiro, o Sr. padre mestre Fr! Pedro, fra o
designado para successor daquella mitra; mas a
vontade imperial encontrou obstculo na conscien-
cia nimiamente escrupulosa do dstincto mestre,
que se confessava incapaz de receber to alto mi-
nisterio 1 Tal era a grandeza de sua modestia I
Entretanto, senhores, qual nao foi a sorprea do
Sr. Fr. Pedro, quando se Ihe apreseotam, poucos
mezes depois, as bullas de confirmacao de bispo
titular de Chysopolis, as quaes, sem a sua inter-
vengo e scienca, foram previamente impetradas
do S. S. padre Gregorio XVI, pelo governo im-
perial ?!
A to grande desidertum manifestado pelo pro.
prio Imperador, e pelas-serenissimas princezas, nao
era mais licito, que o modesto religioso respondesse
com outra recusa. Cati vou sua vontade vontade do seu
adorado Imperador, e as lagrimas, que escapavam
de seus olhos ao receber aquellas bullas eram as
expressoes puras e significativas da sensibidade
de sua alma, e do verdadeiro reconhecimento, acri-
solada gratido; j pela prova inconcussa de ami-
sade, que Ihe acabava de dar o seu imperial disc-
pulo, e j pelo desejo ardente qne elle manifestava,
de que seu mestre deferisse to sublime dignida-
de I Ura pensaraento to judicioso e perspicaz Ihe
(2) Alm de outros caracteres apontaremos os
Exm. Srs.: Tenente-general Bittencourt; mordo-
mo da casa imperial, brigadeiro Paulo Barbosa ;
marquez de Calas; marechal do exercito Santos
Brrelo; general Calmon Cabra!; brigadeiro Po-
lidoro Jordo ; brigadeiro Antonio Manoel do Mel-
lo, brigadeiro Burlamaque ; brigadeiro Jos Ma-
rianno de Mattos ; brigadeiro Antonio Nunes de
Aguiar ; coronel Frederico Carneiro de Campos :
todos residentes na corte. Coronel Hygino Jos Coe-
Iho; tenente-coronel Luiz Jos Mnteiro; major
Joaqoim Jos de Faria Neves e major Joaquim Ig-
nacio de Carvalho Mendonga ; residentes em Per-
nambuco.
(3) Escolbido o nomeado no anno de 1833, sen-
do ministro do imperio o Exm. Sr. Aureliano de
Souza eOliveira Coutinho, que morrea visconde
de Sepitiba.
(*) Proverb, c. 13, v. *),
A caridade para vi ver deve eslar oceulta : tem
bem semelhanga com as essencias aromticas ;
que apenas se expoem ao ar se exhalam, perdem
existencia e seu valor. Muitos podem ser benfi-
cos, mas sabe-lo ser, esta reservado poucos; por-
que a manifestagao do bem, que se prodigalisa,
ofende a delicadeza de quem o recebe, e as vezes
acarreta o desgosto e gra a inimizade. Despender
oceultaraente um beneficio, urna graga ; mas
descobri-lo um insulto ; e por isso o Evangelho
muito nos recommenda : le autem fac.iente eleemo-
synam nesetat stmstra quid faciat dtxtra tua (7).
O virtuoso bispo de Chrysopolis, teve sempre por
norte a recommendago do Evangelho, e por bus-
sola o deserapenha-lo lateralmente. O bolo da
caridad.', nunca se fechara em suas mos : o que
recebia, e do que podia dispor, reparta sempre cora
o seu prximo desvalido ; e a prova desta verdade,
foi que elle morrreu pobre, pobre, digo, porque o
ouro nunca fez morada em seu coragao ; elle olha-
va-o como iniraigo Ogadal, porque arrastao homem
a adorar o cofre da avaricia; porm morreu rico
de honras singularissimas porque elle eslava som-
bra benfica do augusto Imperador, quem tudo
devia.
O venerando bispo de Chrysopolis, foi um ho-
mem amado e predestinado por Deus; foi um ho-
mem a quem Deus pelo singular de todas as gra-
gas dotou-lhe de um talento raro, de intelligoncia
esclarecida, para derramar a scienca nos seus se-
melhantes; formou-lhc um coragao solido para
sustentar o peso de sua gloria ; um coraco recto
para que Ihe servisse de recurso em alguns de seus
desvarios; um coraco compassivo' e cheio de ca-
ridade para suavisar as penas da miseria ; mitigar
as dores da indigencia; um coragao, em summa,
cuja piedade e relgio resplandeceram e fulgu-
raran) em todas as phrases de sua vida.
Foram estes os favores assignalados da Providen-
cia, para coroar em sua pessoa urna vida gloriosa
com urna santa morte.
Ella conservou no piedoso bispo um complexo
de virtudes at a sua mais avangada edade : Us-
que m senectutem pertnanet Hits virlus (8). Por
isso, disse eu ao principio do discurso, que elle foi
amado de Deus : dilectus Deo ; e tambem foi ama-
do dos homens porque viveu cercado de honras,
estimago ; mas forga confessar, que gozando
elle da mxima consideragao e respeito, pela som-
ma dos conhecimentos e virtudes, que mui o des-
tinguiaro, nunca alardeara esse saber, por todos
reconhecido, e nem ostentava essas gragas que re-
cebera da munificencia imperial; era o typo ver-
dadeiro da modestia sem par I E ainda mesmo ten-
do a subida honra de applicar o santo chrysma s
altas princezas imperiaes, quando j alquebrado
de torgas (ultima funego do episcopado que exer-
cra), nem isto mesmo fuera apparecer era suas
faces a vangloria.
( Continuar-se-ha.)
CM POLCO DE TLIIO.
Sobre o Evangelho de S. Joo, cap. XX-A paz
seja comvoscoescreve a Cruz :
(5) Adrairavel coincidencia I Outr'ora o Sr. D.
Manoel do Monte, receben no convento do Recife,
ligoes de geometra dictadas pelo mestre Fr. Pedro,
ainda corista, hoje este que na corte recebe
daquelle a ungo do episcopado t
(6) Eccl. c. 51 v. 20.
(7) S. Math. c. 6 v. 3.
Resuscitado o Mestre, irmos meas, como ba-
viam predi to as Escripturas, que depois de ter
dormido o somno da morte no coragao da Ierra,
se levantara glorioso e trraraphanle, ei-Io no meio
de seus discpulos, manifestando o sen poder, e
dizendo-lhe:
A paz seja comvoso.
E como islo disseste, moslrou-lhes as mos e o
lado, e os discpulos falgaram com a nresenga do
Senhor, visto que se achavam tristes e cheios de
medo por causa dos Judeus.
E disse-lnes segunda vez:
A paz seja comvosco. Assim como meu Pac'
me enviou, assim tambem eu vos envi.
E pronunciando isto, soprou e disse-lhe :
Recebei o Espirito Santo : aquelles a quem
remittirdes os peccados sero remidos, e aquelles
a quem retiverdes, sero retidos.
Eis urna prova valente para se ensnar a esses
desgranados, que illudndo ao povo, affirmara que
Josas Christo nao dra aos seus discpulos o poder
de perdoar os peccados ; eis urna verdade para
confuudi-los, mas que elles torcem todo e sentido '
seu bel prazer, e se conspirara contra a verdade. |
Porm, um de seus doze discpulos, chamado'
Thom, nao estando na occasio em que veio o
Redemptor, seus companheiros Ihe disseram que
viram a Jess, e elle respondeu:
Emquanto eu nao vir as suas mos varadas
pelos cravos, e tocar com o dedo em suas feridas,
eu nao creio.
Passados oito dias, e estando os discpulos con-
gregados e Thom, e vindo Jess no meio delles,
Ihes disse:
A paz seja comvosco.
E depois disse a Thom:
Poe o teu dedo aqui, e v as minhas chagas,
e nao sejas incrdulo, mas fiel.
Respondeu Thom :
Senhoi meu, e Deus meu.
E Jess Ihe disse :
Acreditaste, por que vistes: felizes os que
nao viram e crram.
Assim fazem os pregoeiros do erro, qne nao po-
dendo ouvir as verdades annunciadas pelos minis-
tos da relgio do Calvario, se revoltam furiosos e
noquerem crr n'aqulloque se Ihes ensina.como
emanada do cu mas esses cgo;, um dia se con-
vencero de seu crime, de sua illuso, c quando
procurarem crr lalvez seja bem tarde.
Muitos outros signaes fez Jess Christo na pre-
senga de seus discpulos, os qnaes nao esto es-
crptos neste livro ; porm estas cousas esto es-
criptas para que acreditis, porque Jess Christo
o Filho de Deus, e todos aquelles que acreda-
rem em seu nome sero salvos.
Mas esta salvago, irmos meus, nao est s-
mente era crermos nelle, como fazem os protes-
tantes, que espalhara que por sua morte ficamos
pagos de todos os peccados, sto nao admittem
os actuaes, e que pelo seu sagrado sanguc derra-
mado nao podemos ser condemnados.
Isto um contrasenso, e admittido isto, nos po-
demos fazer todos os erimes, todos os males, por-
que Jess Christo j soffreu por nos, e necessa-
ramentc havemos de ser salios.
A salvago existe, irmos meus, no cumpri-
mento de seus mandamentos, na obediencia de
seus preceitos, e fra delles nio pode haver sal-
vago.
Acreditemos portanto no ensino da egreja catho-
lica, apostlica, romana para que um dia a paz do
Senhor nos seja dada.
E' do Sr. J. T. esta poesa :
DESCONSOL.
Eu deixo as saudades,
Das bellas edades,
Que o tempo Ievou :
Sao folhas perdidas,
Do vento varridas
Que o sol dessecou!
Eu deixo os amores
Do peito os vigores
Perdi .. Ai de mira 1
A aurora que nasce
Traz brilho na face,
Mas perde-o por fim 1
A tarde que bella
Se ostenta, e a estrella
Que a pouco brilhou ;
Tornam-se oceultas.
as trevas sepultas,
Ninguem as amou !
Assim o meu peito,
To puro e perfeito,
Padece d'amor ;
Meus olhos to vivos
Nao veem attractivos,
Que vida de dr 1
Meu peito aurora
Que o amor Ihe colora
De virge, gentil ;
Meu peito a estrella
Que fulge, que bella
N'um cu cor d'anil!
E a aurora j morre.
E a estrella J corre,
Nao mais sciutillou....
Meu peito adorara,
No amor se inflamara,
Ninguem o amou !...
O Dr. Newman, um dos homens mais recom-
mendaveis e estimaveis do clero anglicano, lanto
por suas luzescomo por suas virtudes, fez sua ab-
jurago no dia 9 de outubro de 1845.
Por muito tempo cura de Santa Mara d'Oxford
Newman tinha dado sua demisso, e viva em urna
casa de campo, como em um mosteiro, com mui-
tos doutos que o precederam, accerapanharara ou
seguram em sua volla egreja. Desengaado
pela leitnra dos padres dos primeiros seculos da
egreja, cada pagina dos quaes encontrava os
documentos mais claros e terminantes em favor
do catholicismo, manda chamar o provincial dos
Passionistas, prostra-se a seus ps, pede-lhe sua
bengo, rogalhe que o confesse e que o receba
no gremio da egreja de Jess Christo.
A este espectculo lagrimas de alegra inundam
o semblante do santo religioso, que o recebe entre
os fllhos da egreja, passa a noute ouvir sua con-
flsso geral, baptiza-o sob condiglo, elle e dous
de seus amigos, e no dia seguinte da-lhes a sa-
grada Communho.
Conduzem-no de l urna casa da vsinhanga,
onde o pae, a me de Newman e suas duas ir-
mas pediram tambem a graga da confisso e ad-
msso no seio da egreja, a qual graga Ihes foi
inmediatamente concedida.
Newman, depois de se ter ordenado em Roma,
voltou Inglaterra onde hoje cora o cardeal
Wiseman o mais estrenuo e robusto athelta da cau-
sa catholica.
Tal era a veneragao de que gosava entre os
anglicanos, que todos sentiram sua falta, e nin-
guem disse mal delles.
O anglicanismo Inteiro flcou profundamente a-
b alado com esta converso.
nous DE JULHO.
(Recitada.)
Vencemos... A Lysia altiva
Ante o Brasil baqueou I
O fro leao do Ganges *
Ante o indio se prostrou |
E o raio da liberdade
O antigo cedro quedou I
Vencemos... Ledo trmula
O auri-verde pendi;
E nossas glorias escriptas
Trazemos na coragao...
Novos Hercules quebramos
Os ferros da escravidao.
Vencemos 0. Mas quanlo sangue
De nossos paes nao jorrou !
Que lula fra e gigante
Em Pirty' se travou I
Em cada soldado um bravo
Nos Olhos a patria achou.
C'o sanguc-da liberdade
A arvore arrebentou,
O orvalho do cea cabido
Seu tronco viviOcou;
E aos ps da Cruz offegando
O despotismo expiroo...
Foi o rochedo escabroso
Que pelos montes rolou;
A nu que o vento raivoso
L n'alto mar sossobrou :
A ave negra e agourenta
Que d'estes ares voon...
E a tyrannia sepulta
Cobriu-a chumbado vea,
E Dois de Jilho entre os bymaos
Do enthusiasmo nasceu;
E a aguia da liberdade
J sulla os ares fendeu
Cantemos... Que a liberdade
E' quem nos faz ser naco:
Um povo escravo, nao vive.
Vegeta, nao tem arcan.
A liberdade a nossa alma
Vida nossa, e coraco ,
a flor que perfuma o seio
Dos mesmos anjos dos ceas ;
E' a saphira engastada
Na c'ra santa de Dens
Por ella soltara Christo
Sagrados suspiros seus.
Cantemos... Da tyrannia
O sceptro roloo por chao,
E suas aras qneimou-as
O fgo da maldicao...
Cantemos... Que as cachoeiras.
As selvas j livres sao.
E agora O vasto Amazonas
Dos rosrei, o Atlante.
Em suas cangoes perennes
A nossa gloria decante,
Proclame o porvir fadado
Ao americano gigante.
A aurora sau demos, que hoje
Tngiu-nos o cu de loz,
O dia grande e subido,
Que heroicos feitos traduz.
Que Dous de Jui.ho o poema
Das glorias de Santa Cruz.
Aristides A. Miltoi.
Da Patrie iraduzimos :
No ultimo do anno fiado, conservavam as diffe
rentes prisoes da Inglaterra e do principado de
Galles, 27,307 detentos.
Como para erer, estes pertenciam na mor par-
te (18,397) egreja estabelecida, e recebiam o pas-
to espiritual de capelles pagos pelo estado.
Os detentos catholicos romanos em numero de
5,533, nao eram visitados por sacerdote algam a-
salariado ; pois apenas do 1 de Janeiro do corren-
te tem-se creado para as doas prisoes de Liver-
pool e de Wandsorth capelles catholicos, aflm de
prestarem seus servicos aos presos dessa commu
nho.
Os devotos presbyterian)s, methodisus, baptis-
tas, independentes e d'outros schismas, era namero
de 2,334, nao letn ministro algum subvenciona i
pelo thesouro. E', alm disto, quasi certo que os
dogmas dessas diversas communboes vedariam os
seus ministros de haverem pagamento por servigos
dessa natureza.
Sement 7o detentos erara Israelitas, e 150 de-
clararan) que nao professam religao alguma
L-se na Estrella do Norte o que segu :
L'MA PAI.AVR.V SOBRE 0 ASSEH).
Ha una observago que me tem feito scsnur ;
e que um bom operario tera sempre os utensilio?
em um estado de asseio adrairavel: aera urna no-
doa, nem urna brecha, nem ferrugem prineipi!
mente ; ou elles sejam de ferro ou de agn, brilham
tanto como se fossem de praia.
Mas, mas ouvi-me com attengao; e nao -
agasieis comigo ; entre amigos diz-se toda a ver-
dade : que contraste se observa muitas veze5
entre os utensilios e ajuelle que os emprega ? K i
sei muito bem que qaera trabalba nao pode M
sua roupa branca, nem caigas moda, etc.; ainda
que podesseis t-las, eu mesmo nao vosaronselhi-
ra. A economa a fortuna de ama casa, a aba?
tanga, ou, pelo menos, o necessario para os dias d
descango; mas o que nao custa nada, o qoe a sim-
ples prudencia aconselha para os trabalbos ma
nuaes, o asseio da parte do corpo exposta * contactos jornaleiros. Descuidara-se de Impar, d
lavar as mos, os bragos, o pescogo e a cara, e
que acontece ? E' enveoenar-se a mais pequera
borbulha, e muitas vezes urna simples esfoladura
causa de una grande doeora.
O que para lamentar que algnns operar**
eu conhego alguns lenham urna especie de orfu-
Iho em se oceuparem de taes minuciosidades.
Ah I a hygiene tem seus incrdulos, como a re
ligio, como a verdade ; mas a estes chacoteado-
res, meus amigos, tenho s a respender-lhes: van
fazer nma visitinha ao hospital, e entrera aos en-
fermaras onde se acbam especialmente reunid.,-
tratadas as molestias de pelle. Ora, se nos fosse
permittido passar urna revista minuciosa a esta e-
pantosa colleccao, se reOeclisseroos dt?oi< qoe >
maior numero destes darlos, lepras oo ulceras sao
causados pela porcaria, bem longe de metter ri-
diculo aquelles que se lavam e penteam, etc.. ear
dariam de imitar.
Pois bem 1 E' em nome da vossa sade qae mi
vosfego : lavagens todos os dias, laragem* ftrtrs.
com agua e mais agua, urna taalka groum. i mfrt
gar sem medo '. Eu vos afiance que, se vo esfo-
lardes neste exercicio, as voesas esfoladnras sero
bem depressa curadas.
a
S ha no mundo dous caminbos, o da vida e o
da morte; servir e obedecer Deas o caminho
da vida; com metter peccados o caminho da
morte.

Cuida o orgulhoso que desprezando os ontros I-
ca de cima, e engao ; porque todos lm sea or-
gulho, e um s contra tantos ha de necesariamen-
te 6 car debaixo.
tu
Fagamos o bem em quanlo temos tempo, diz a
Escriptara. Que dr nio ser a de nm ehristo
vr-se no fim da vida com as mos vanas de bas
obras !

Todos gostam da paz e da alegra, mas poneos
as procuran em sua verdadeira fonte, na virtude
PERNAMBUCO.-TYP. DE M. F. DE F. 4 FILHO


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID ET0TAOCG1_QYSRRQ INGEST_TIME 2013-08-28T02:53:13Z PACKAGE AA00011611_10414
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES