Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:10393


This item is only available as the following downloads:


Full Text

.**?
6
i
iJIO 11. UDMEBO 137.
Por tres nezes adianlados 5(000
Por tres meies vencidos 6J000
Porte ao correie por tres mezes. 9750

QUINTA FEIRA 16 DE JDflHO DE 1864.
Per ano adiantado.....19S00O
Porte ao correio por iim aono. 3JJ000
ENCARREGADOS DA SUBSCRLPgO NO NORTE
Parahyba, o Sr. Antonio Alexandrino de Lima'
Natal, o Sr. Antonio Marques da Silva; Aracaty,
8r. A. de Lemos Braga; Cear, o Sr. J. Jos de
Oliveira; Maranhao, o Sr. Joaquitn Marques Ro-
drigues; Para, os Srs. Manoel Pinheiro A C.; A-
mazonas, o Sr. Jeronyrco da Costa.
KNCARREGADOS DA SUBSCRIPCAO NO SUL.
Alagoas, o Sr. Clauiuo Falcao Dias; Bahia, o
rr. Jos Martins Al ves; Rio de Janeiro, os Srs. Pe-
rera Martins & Gasparino. j
PARTIDA DOS ESTAPETAS.
Olinda, Cabo e Escada todos os dias.
Iguarassu', Goyanna e Parahyba as segundas e
sextas-feiras.
Santo Antao, Gravat, Bezerros, Bonito, Caruaru',
Altinho e Garanhuns as tercas eiras.
Pao d'Alho, Nazareth, Limoeiro, Brejo, Pesqueira,j
Ingazeira, Flores, Villa Bella, Tacara tu", Cabrob,
Boa Vista, Ouricury e Exu' as quartas feiras.
Sennhem, Rio Formoso, Tamandar, Una, Barrei-
ros, Agua Preta e Pimenteiras as quintas eiras.
Ilha de Fernando todas as vezes que para ali sahir
navio.
Todos os estafetas parten ao >/s da.
EPBKMERIDES DO MEZ DE JIMIO.
4 La nova as 9 h., 20 m. e 20 s. da m.
12 Quarto cresc. as 9 h., 27 m. e 26 s. da m.
19 La cheia as 8 h., 34 m. e 20 s. da t.
26 Quarto ming. as h., 53 m. e 3 s. da m.
PREAMAR DE BOJE.
Primeira as 1 horas e 18 minutos da tarde.
Segunda as 1 boras e 42 minutos da manhia.
PARTIDA DOS VAPORES COSTEIROS.
Fara o sul at Alagas a 8 e 25; para o norte at
t \& 7e22 decadamez; para Fernando nos
mas l* dos mezes de jan. marc.,maio,iuI,set.enov.
n i D PARTIDA DOS MNIBUS.
8 i/ Lrl *fe,d0/Pipucos s 6 'A, 7, 7 i/b 8 e
Vli .- m;' .de 0lmda as 8 da m. e 6 da tarde; de
Jaboatao as 6 y, dam.; do Caxang e Varzea s 7
da m.; de Bemfica s 8 da m.
Do Recife : parap Apipucos s 3 V, 4, 4 >/, 4 V,
' l'-*' t*. e 6 da ^de? Par Olinda s 7 da
manbaa e 4 i/2 da tarde; para Jaboatao s 4 da tar-'
de para Carhang e Varzea s 4 Vi da tarde; para
Bemfica as 4 da tarde.
AUDIENCIA DOS TRIBUNAES DA CAPITAL.
Tribunal docommercio: segundas e quintas.
Relacao: tercas e sabbados s 10 horas.
Fazenda: quinta* s 10 horas.
Juizo do commercio: segundas s 11 horas.
Dito de orphos: tercas e sextas s 10 horas.
Primeira vara do civel: tercas e sextas ao meio
di a.
Segunda vara do civel: quartas e sabbados a 1 hora
da tarde
DIAS DA SEMANA.
13. Segunda. S. Antonio f., padrv da provincia.
14. Terfa. S. Basilio Magno b. doul. da egr.
15. Qnarta. Ss. Modesto, Crescendo e Vito mm.
16. Quinta. S. Joao Francisco Regis.
17. Sexta. S. Hieren rainha de Uo.
18. Salibado. Ss. Leoncio e Tribuno mm.
19. Domingo. S. Juliana de Falconieri v.
ASSIGNA-SE
no Recife, em a livraria da praga da Independencia
ns. 6 e 8, dos propietarios Manoel Figueiroa de
Faria & Filho.
PARTE OFFICIAL
GOVHtfiO DA PROVECA.
Cootiniiafo
do expediente
de 186
do
dia 11 de jmitin1
nos termos do decreto n. 353 de 12 de julho do
1851, me transmita a planta daquella ra cora in-
dieago da alteraco a fazer-se e os demas escla-
recimentos prescriptos no referido decreto aiim de
ser tudo encaminhado convenientemente ao gover-
no imperial.
Dito cmara municipal de Ingazeira.Cons-
tando-me que Umbelino Francisco Nogueira de
Carvalho, depois de haver pedido demisso do car-
Ofllcio ao juiz de paz mais votado do Ia districto g<> de collector para continuar a funecionar como
da freguezia do Pogo da Panella.Subsistindo os juiz de paz mais votado da freguezia de Ingazeira,
trabalhos encelados no crreme anno, pela junta pretende presidir a eleigo de juizes de paz e ve-
de qualilcago de volantes desta freguezia, pelos mo- readores a que se vai proceder em setembro pro-
tivos constantes do meu oflicio de 4 do corrente, ximo vindouro, declaro a cmara municipal da vil-
cumpre que Vmc. pelos meios determinados na le la do mesmo nomo, que o referido Nogueira de
o em diversas decisoes do governo, convoque de Carvalho pelo facto de ter sido nomeado collector
novo a mesma junta e marque dia para o fim deter- da fazenda geral, perdeu o lugar de juiz de paz, o
minado no art. 22 da le n 387 de 19 de agosto de qal nao pode rehaver com a demisso do cargo
1846. E'desnecessario rocommendar-lhe que no de collector; devendo a mesma cmara iluminar,
aso de acharso Vmc. impedido no dia designado se ja nao o fez, o nome daquelle cidado da lista
para coniinuago dos trabalhos da referida junta, dos juizes de paz, collocando em primeiro lugar o
deve esta ser presidida pelo seu substituto legal, a, 2 juiz do Io districto e juramentar o quinto votado
quem Vmc. passar o livro e papis respectivos. para completar a referida lista dos juizes de paz.
Remetteu-se copia deste oflicio aos membros da! Communicou-se ao 2" juiz de paz do 1 districto
junta de qualificago da mesma freguezia. da freguezia de Ingazeira.
Dito ao mesmo.Com o oIBcio que nesta data i Dito ao juiz de paz mais votado do 1. districto
Ihe dirijo relativamente aos trabalhos da junta de da freguezia de Ingazeira. Constando que a junta
tjualificago dessa freguezia, respondo ao qac Vmc. de qualificago dessa freguezia anda nao feneci-
me enderegou em 11 desse mez. nou os cinco dias de que trata o art. 22 da lei
13 | de 19 de agosto de 1846, determino Vmc. que
Oflicio ao brigadeiro commandante das armas. quanto antes convoque a junta para essa segunda
Haja V. Exc. de mandar apresentar ao Dr. chefe reunio guardado o prazo de um mez de antece-
de polica no da em que chegar ao porto desta ci- dencia; e me informe com toda a brevidade os
dade o vapor que se espera do sul, duas pragas de motivos porque interrompeu o processo da qqalifi-
pret para escoltaran um preso ai a capital do cacao, deixando de cumprir deste modo a disposi-
Rio Grande do Norte.Communicou-se ao Dr. che- 't cao da lei.
fe de polica. l Dito ae juiz de paz do 2. districto da freguezia
Dito ao mesmo.Sirva-se V. Exc. de mandar de Santo Antonio desta edade Respondo ao seu
apresentar na casa de detengo amanhaa, s 6 ho- oflicio de 9 do corrente, dizendo-lhe que estando
ras do dia, como requisita Dr. chefe de polica sanecionada e publicada a lei provincial n. 600 de
m oflicio desta data, 40 pracas para escoltaren? 13 do mez findo que supprimiu esse districto, deve
25 sentenciados de justica destinados ao presidio Vmc. considerar exlincta a sua jurisdiccao.
nhar os mesmos sentenciados at o referido presi- de S. Fr. Pedro Gongalves do Recife.
dio, e o restante voltar do caes do Forte do Mallos. Dito ao Ihesoureiro das loteras. Em vista de
Communicou-se ao Dr. chefe de polica, ao com- sua informaco de 11 do corrente dada com refe-
mandante do presidio de Fernando e ollkiou se ao rencia ao requerimento da mesa regedora da ir-
inspector do arsenal de marmita para mandar pos- mandado de S. Pedro Apostlo desta edade, auto-
riso Vmc. a mandar entregar ao ihesoureiro
tar no predilo caesuma lancha para con Juceo dos
ditos presos.
Dito ao mesmo.Haja V. Exc. de mandar por
em liberdade, dando-lhe baixa se j estiver com
praga, o recruta Manoel Izidro da Circumciso que,
provou isencao do recrutamento.
Dito ao mesmo.Queira V. Exc. mandar por em
liberdade, dando-lhe baixa se j estiver com praca,
-o recruta Dionisio Jos Eleuterio, que foi posto
sua disposico com o nome de Dionisio Jos Anto-
nio de Lima.
Dito ao mesmo.Convm que V. Exc, mande
ouvr o delegado do cirurgio-mr do exercito
cerce do que pondera o director das obras mili-
tares na informaco que aqu ajuuto datada de 13
de maio ultimo.
Dito ao mesmo.Sirva-se V. Exc. de mandar
apresentar ao Dr. chefe de polica amanhaa s 11
horas do dia, um inferior e 4 soldados para escol-
tarem dous criminosos de justica at a villa de
Agua Preta, onde devem essas pragas permanecer
at o encerramento da sesso do jury respectivo
Dito ao mesmo.Para que possa ter lugar o
pagamento das despezas fetas pelos 2o* tenentes
do 4* batalhao de artillara a p Hygino Jos de denao
entregar
interino de referida irmandade padre Joo Jos da
Costa Ribeiro, lindo o prazo da lei e mediante as
necessarias cautellas o beneficio da lotera exlra-
hida no dia 10 do corrente, em favor das obras
d'aquella igreja, do qual opportuoamente prestar
contas o mesmo thesoureiro na estaco compe-
tente.
Oliveira Coelhoe Jos Urbano Pacheco de Mello, e a
que se refere o oflicio de V. Exc. de 6 do corrente
sob n. 1,020, mister que, de conformdade com o
aviso circular do ministerio da guerra n. 189 de
30 de abril de 1860, publicado em ordem do dia
do exercito n. 191 de 9 de maio do mesmo anno,
sejam apresent idas as respectivas cenias rubrica-
Despachos do dia 13 de jiinlio de 1861.
Requerimenlos.
Antonio Soares de Carvalho. O supplicante
deve ajuntar a petigo sobre que proferio a presi-
dencia os despachos de 3 e 25 de Janeiro ultimo,
nos segundos dos quaes se mandou satisfazer a
exigencia do procurador fiscal.
D. Camarina Francellina Pessoa de Lacerda.
Informe o Sr. inspector da thesouraria de fa-
zenda.
Irmandade de S. Pedro Apostlo desta cidade.
Dirija-se ao Sr. thesoureiro das loteras.
Ignez Mara da Soledade.Informe o Sr. Dr. che-
fe de polica.
Dr. Joo Jos Ferreira.Passe portara conce-
a licenga que pede.
portara
o Sr.
Dr. Joaquim da Silva Gusmao. Passe
no sentido em que requer.
Jos Joo d'Amorim e outro. Informe
inspector da thesouraria de fazenda.
Josepha Mara do Patrocinio.Nao tem lugar em
vista da informagao.
Lucio Candido Pereira de Carvalho. Informe o
das por \. Exc.; nao sendo iiecessar.os, porem, os tene,e c recru|ador_
recibos, que mi junto devolvo, que serao passa- D Mar|a Vtnanca de Abrt
dos por aquelles offlciaes na reparlicao de fazenda nihosConcedo a (cenca qu
ao receberem a importancia dellas.
Diioao mesmoSirva-se V. Esc. de mandar
por em liberdade, o recruta Antonio Ferreira da
Costa, visto que foi julgado incapaz do servigo se-;
guilde consta de seu ollicio de 11 do corrente sob
n. 1,041
Dito ao inspector da tliesouraria de fazenda.
Requerendo-mc oeapilao de engenheiros Domingos
Jos Rodrigues o pagamento de sua gralilicago
como engeuheiro iiscal da ponte de ferro do Recife
ou a que percebeu do I* a 7 do mez prximo passa-
do como engeuheiro encarregado das obras do
porto, e estando resolvidas por meus olllcios de 9
de m.iio ultimo e i de jucho corrente todas as du- j
vi las suscitadas por V. S. por occaso do aviso do
ministerio da guerra, que nada tem com aquelles
veneimenlos, que sao pagos por ministerios dfTe-
rentes, determino que os mande fazer effectivos,
visto que nenhum fundamento existe para que se
retarle semelhante pagamento.
Dito ao inspector da thesouraria provincial.
Abreu Lima Bastos e seus
icenga que pede os supplicantes
urna vez que esteja satisfeita a exigencia da Ihe-
souraria de fazenda, e que se pague os diretos na-
cionaes.
Maria Thereza de Jess. Aprsente ao Sr. di-
rector do arsenal de guerra os filhos de que
trata.
INTERIOR.
CORRESPONDENCIAS 1H> DIA
RIO DE PERNAHRUCO.
PARA.
8 de juoho de Isiii.
Estamos baldos de grandes novidades.
Tudo por aqu e pelo Amazonas corre manso e
Respondendo ao seu oflicio de 10 do corrente, sob pacificamente, gragas aos cos I
n. 220, teuho a dizer, que inJependente de apre- Isto j nao pouco, quando por toda a parto se
sent.igo do competente titulo mande V. S. pagar lula, na Europa, na Azia, na frica e na Ame-
no bacharel Jos Bernardo Galvo Alcofotado Ju- rica.
nior, em vista do disposto na 2" parle do art. 61 do | Por mais que so proclame a paz e a tranquili-
regulameoto dessa thesouraria os veneimenlos a dade, nunca vimos tamanha balburdia e tantos
que tiver direito por haver exercido interinamente preparas para a guerra, e muitos estados grandes
depois de prestar o devido juramento o lugar de e pequeos, barbaros e civilisados a darem pan-
procurador Iiscal dessa repartigo para que foi ul- cadas entre si.
tintamente nomeado.
Ditoao commandanle
do presidio de Fernando.
Dos preserve o Brasil de semelhantes males ;
entretanto nao eremos que por c se fique isento
Remello por copia V. S. para os convenientes \ dellos, e haja vista a qestao com a Inglaterra,
jectos que, por p
director do arsenal de guerra leem de ser e
5 a retaeo dos objectos que, por parle do j com Montevideo e os arreganhos do Per f
enviados | Vamos ao que serve que sao noticias desta
ao almoxarifado desse presidio no vapor da com- do imperio.
parlo
panhia Pernambucana que tem de seguir para ahi
no'mez corrente.
Dito ao director do arsenal de guerra.Fago
A presidencia do Amazonas continuara em sua
administrago investigadora a bem do servigo pu-
blico ; verdade que nao tem apparecido actos
apresentar V. S., alim de serem alistados na; nolavejs na parto do Dr. Adolpho "de Barros, pa
companhia de aprendices desse arsenal os menores: rece nao obstante marchar com o costumado bom
Antonio Vieira da Silva e Francisco Antonio Viei
ra, se forem para isso julgndos aptos.Communi-
cou-se ao Dr. chefe de polica.
Dito ao mesmo.Mande V. S. admittir na com-
panhia da aprendizes desse* arsenal se estiverem
as condicSes da lei, os menores Manoel Francisco
Alves e Silvino Cynaco de Albuquerque Caval-
canti, filhos de Maria Thereza de Jess, urna vez
que esta satisfaga o disposto no art. 4 do regula-
memo de 3 de Janeiro de 1842
Dito ao mesmo.Flca expodida a conveniente
ordem para serem transportados no vapor que tem
de seguir no mez corrente para o presidio de Fer-
nando os objectos que V. S. segundo declarou-me
em seu oflicio n. 339 de 11 do correnle, tem de re-
metter para o mesmo presidio.
Dito ao mesmo.Mande V. S. admittir na com-
panhia de aprendizes desse arsenal, depois de sa-
tisfeitas as disposices do art. 4 do regulaineoto de
3 de Janeiro de 1812 o menor Ivo Celestino dos
Santos que allude o seu oflicio n. 336 de 9 do
correnle.
Dito ao cnsul d'Austria e Bremen.Devolven-
do ao Sr. C. L. Roeck as suas patentes de cnsul
pra-se do estylo, jolgo ter satisfeilo quanto em ofli-
cio de 9 do corrente solicitou o mesmo Sr. cnsul,
a quem renov os meus protestos de estima e coo-
sideracao.
Dito ao presidente da cmara municipal do Re-
cife. Lm vista do que me commonica Vmc. em
seu officio de 11 do corrente sobre a conveniencia
de se fazer pelos cokes geraes a desapropriago da
parte incendiada do predio do commendador Joo
Pinto de Lemos necessana para a abertura de urna
ra indicada na planta desta capital, visto que o
nao pode ser feita polos cofres municipaes, cum-
pre que i cmara municipal do Recife, procedendo
senso e tino que caracterisa a sua conducta.
Regressiram do Amazonas as canhoneiras /-
gnalimii e Ibicuhy.
A primeira que com o vapor Tapajoz levaram
a tropa que vai para as fronleiras do Per, a se-
gunda conduzindo a commisso de limites entre
aquella repblica e o imperio, e que foi dissolvdo
pelo governo.
Ahi vai no Ui/apock o pessoal da commisso, e
de que era cuefe o capito tenenle Jos da Costa
e Azevedo.
ou vimos dizer que ao embarcar era Manos este
ollicial, quizeram langar fugeles os individuos
que o guerreavam, em consecuencia das questoes
do Per e das ultimas eleigoes ; uo houveram,
verdade, foguetes no acto do embarque por que
a commisso foi acompanhada bordo pelo pre-
sidente da provincia, assitn como por varios ami-
gos ; mas o que facto, depois da retirada do
presidente e dos amigos, serapre os atacaran) ao
largar as canhoneiras I
A demisso do Dr. Estcllita de chefe de polica
d'aquella provincia, ha de por certo agradar aos
que tem guerreado o dito commissario Jos da
Costa e Azevedo, por que um e outro coramunga- i
rain as mesraas ideas na provincia do Amazonas.
Por isto nao nos deve admirar que mais dias, me-
nos dias o Dr. Barros leve a sua hcliscadella, c at
j consta que um dos jornaes escrevera algumas
lionas contra os actos, anda que pouco importan-
tes, da presidencia.
Acha-se nesta provincia do Para o Dr. Jos
Vieira Couto de Magaihes, presidente de Goiaz
que foi removido para a administrago de Minas.
E' sabido de todos, os esforcos que este cava-
Iheiro tem feito para estabelocerascommunicagoes
entre o Para e Goiaz pelos ros Vermelho, Ara-
1 guaya e Tocanlios.
Ao retirar-sc da provincia que acabava de ad-
ministrar desceu em urna canoa pelos referidos
nos, e aqui aportou 24 de maio ultimo, mos-
trando nao so a sua solicitude pelo progresso das
duas provincias, como apresentando urna abnega-
gao dos incomraodos e riscos que correu em se-
melhante trajecto, bem difficil, arriscado c teme-
rario.
Consta-nos que hoje embarca no Oyapock at ao
Rio, para d'ahi seguir Minas.
Os jornaes desta capital rendem-lhe os devidos
elogios por semelhante acto. S. Exc. tem visitado
todos os estabelecimentos desta capital, assim como
ha sido obsequiado por muitas pessoas qualili-
cadas.
Na tarde de 27 de maio houve um acontecimento
lameolavel bordo da corveta Beberibe. Um ma-
rinheiro assaltou o mestre deste vapor, e o assas-
sinou com duas ou tres facadas, penetrando urna
no corago, pelo que o meslre fallecen quasi is-
taotaneamenle I
Dizem que o mestre era homem morigerado e
' de boas costumes, e muito eslimado da officiali-
. dade.
| Ao seu enterro, no dia seguinte, compareceram
o commandante do districto naval, varia ofllciali-
dade, assim como marinhagem dos navios de
guerra.
O assassino foi preso e procedeu-se contra elle,
I na forma das ieis militares.
Em um destes dias, no exercicio do batalhao de
artilharia, no largo da Plvora, tamb m perdeu
um brago, um soldado, ao disparare-se' uraa
pega.
Os jornaes tratara deste e de outros casos infe-
lzes que se tem dado nos exercicios de artilharia
e salvas no castello, e uraa commisso do offlciaes
nomeada para investigar to lamentaveis succes-
sos atribue qualidade e factura dos saceos que
contem as cargas.
A realidade que nao a primeira e nem se-
gunda vez qne isto acontece era salvas ou exer-
cicios.
Findou-se o mez de Mara com urna concurren-
ca extraordinaria de fiis a ouvir a palavra de
Dos na igreja de Santo Alexandre ; a todos os
actos sempre assstio o Exm. bispo, por ser esta a
sua festa predilecta, terminando pelo Chrisma,
administrado pelo mesmo bispo.
Tiveraos tambem a procissao de Corpo de Dos
sem nenhum incidente notavel.
Do commercio nao sao grandes as novidades;
a continuada sahlda dos generas da provincia, a-
nima os especuladores, e essa animagao presen-
te-se na praga, nao obstante as noticias da falta
de dinheiro em Inglaterra, e da guerra na Euro-
pa e na America do Norte.
Urna casa americana querendo expedir com
brevidade um navio, conseguio que a alfandega
consentisse queatracasse nova ponte do caes de
Belm, feita expensas do commercio : ahi o
navio descarregou o carregou em 4 dias, eseguio
para Nova-York.
Isto um grande melhoramento para o com-
mercio desta praca, por que facilitando a rapidez
e o trabalho, a alfandega fe-lo com as devidas
cautellas a bem dos direitos nacionacs.
Os vapores da companhia do Amazonas tambem
atracara ao respectivo trapiche, quando preciso,
para carregar e descarregar.
Espera-se por estes das do Per o vapor Mo-
rona.
Naufragou 29 de maio, no lugar dos Pogdes s
7 horas da noite a barca ingleza Helena. Salvou-
se toda a tripolago em escaleras cora a coadjuva-
cao do pratico, e aqui chegarara 30.
O navio (razia carvo de pedra para a compa-
nhia do Amazonas.
A alfandega rendeu no mez de maio ris......
153:5183479, e a recebedoria provincial ris.....
55:1043762.
Os navios entrados e sahidos foram :
Entrados. Sahidos.
Brasileiros 17 14
Inglezes..... 7 7
Francezes... 2 2
Portuguezes. 1 0
Noruegas 1 1
Peruano 0 i
Total... 28 25
Estrangeiros, o sou movimento foi o seguinte :
Nagoes. Entrados. Sahidos.
Portuguezes.. 11 27
Francezes... 3 1
Inglezes..... 1 5
Italianos---- 3 2
Suissos..... 1 1
Haraburguez. 1 0
Americano.. 0 1
Prussianos.. 2
Bolivianos... 2 -O
Marrocos 1 0
Total... 23 37
Navios descarga.
Patriota, brasileiro.
Linio Paquete, dito.
Ernestina, dito.
Estrella, portuguez.
Ville de Uologne, trancez.
Victoria, idera.
Suzan, americano.
Izabelta, inglez.
Navios carga.
TU Bit, inglez.
Ora, dinamarquez.
O Ligeiro, brigue portuguez, seguio para Lisboa
no Io do corrente, assim como para Londres a bar-
ca dita .V.ii'.i Cintra, e o patacho nacional Puritano
para Nova York.
O vapor Oyapock sahe hoje s 10 horas da ma-
nha.
DIARIO DE PERNAMBUCO
Recebemos hontem, pelo vapor Paran, carias o
jornaes do norte do imperio, alcanzando : os do
Para 8, os do Maranhao 10, os do Cear 12,
do Rio Grande 13 e da Parahyba 14 do corrente.
Amazonas k Para.A carta do nosso correspon-
dente menciona quanto occorreu.
Maranhao. Falleceu, na capital, o Sr. Manoel
Pereira Guunares Caldas, abastado negociante.
O resultado da eleigo para senador nos col-
legios do Brejo e Santa Helena, em nada alterou a
lista trplice, que continua a ser composta dos
Srs. conselheiro Furtado, Dr. Nunes Goncalves e
coronel Jansen.
Iodo banhar-se no mar, falleceu afogado um
menor aprendiz marinhero.
O cambio regulou : sobre Londres 27 lil d.
por 13 rs., e sobr Portugal 96 98 0|o-
Ceah.Na capital falleceu o inspector aposen-
tado da alfaodega Luiz Vieira da Costa Delgado
Perdigao.
0 cholera continua ainda a devastar o Grato,
tendo j feito cento e tantas victimas em menos de
dous mezes.
Nao se procedeu eleigo de membros da
assembla provincial, nos collegios do Crato e Bar-
balha, por causa da intensidade do cholera.
Ja era conhecido e> resultado de toda a elei-
go para mombros assembla provincial, pelo
qual foram eleilo : .,",
! districto : Drs. A. B. de Usiro-e silva, Padua
Plcheco, J. P. Mendonga, Kaymundo Taeodorta t
Domingos Ribeiro, padies. Joa F. Pinheiro, Aito-
nio de Atenear, Antonio Eneas, e Bravesa, major
Leandro Juca, tenente-coronel Brito Paiva, Jos
rlaminio.
2 districto : Drs. Francisco B. Cordeiro, Joa-
quim Lordeiro, Hyppolito Pamplona, Flix de Sou
za, Benjamn e Cordolino, padres Francisco Cor-
reia, A. Verdoixa e Antonio Carneiro, tenente-co-
ronel Zeferino Gil, major F. Urbano, capito Theo-
drico.
3 districto : Dr. Nasciraento, padres S Brre-
lo e Conolano, Jos Brigido, Gaudino Menalyppo,
Bellarraino Gomes, Eclycerio Pamplona e coronel
Maia.
Rio Grande. O mez de maio foi secco comple-
tamente, e desanimou os criadores e plantadores.
O corrente, porm, comegou chuvoso.
Pabaiitba. No da 14 teve lugar, no salo do
pago da assembla provincial, um lauto jaotar, of-
ferido pelo partido liberal ao Dr. Felizardo Tosca-
no de Brito, por occasio de deixar a presidencia
da provincia.
Na noite desse mesmo dia offereceu o parti-
do progressista un baile ao Exm. Sr. Dr. Sinval
Odorico de Moura, presidente da provincia.
PERWAMBDGO=
REVISTA DIARIA.
Os Srs. Antonio Leonardo de Menezes Amorim
e Franciseo Lauro da Silva Costa, foram noraeados
3"' escriturarios da thesouraria de fazenda desta
provincia, era vista das pravas do concurso a que
se subraetteram.
O vapor inglez conduzo para a Europa 303
passageiros, sendo 56 tomados nesta provincia. Na-
quelle numero total vai comprehendido o Exm. Sr.
baro de Mau e sua familia.
Deixou hontem de proceder-se ao concurso
de habilitago para o magisterio primario do sexo
feminino, por ter adoecido a habilitanda nica que
se apresentava.
Nao ser inconveniente sade publica esse
rio de lama ptrida, que lirada de um cano, lau-
cada a ra do Imprador, por onde corra sem estor-
vo algum ?
Bom sera que se liquide isto, mesmo porque o
cheiro que exhala nao dos mais agradaveis.
A ponte do Maduro acha-se bastante arrui-
nada, e esse eslado chega ao ponto de difllcultar o
transito. E pots, convm que se atienda a isto, mau-
dando-se reparar a damnilicago existente.
Acha-se em nosso porto, vindo do Rio de Ja-
neiro, pela Bahia e Alagoas, o vapor Eieptorador,
de 120 toneladas, construido no estabelecimente da
Pona d'Areia, para a companhia de Navegaco e
Commercio do Amazonas. O navio tem 100 pes de
quilha, 15 de bocea e cinco de pontal, demanda 2
pes d agua carregado. O perito ollicial nutico o
Sr. Manoel dos Santos Ornellas quem o vai com-
mandand.
J se acha de novo fuoccionando o vapor de
reboque Camarayibe.
A' bem da moralidade publica pedem-nos
moradores da ra larga do Rosario, que chamemos
a atteoco da polica para urna filha de Jerusalm
all moradora, que pratica quanta immoralidade ha,
sem attender s familias que moram perto.
A ra do Encantamento acha-se em tal esta-
do de immundicia que brove se nao pode por all
passar. Segundo nos informa um morador ha mais
de um mez que o Sr. fiscal nao apparecc por all ;
convidamo-lo, pois, a dar um passeio para verificar
por si mesmo.
Amanhaa, 16 do corrente, ter lugar o leilao
do machnisino de lavagem de roupa vapor situa-
do nos Buritys. Esta empreza nao deu interesse
a seus socios', porque oceupados em outros miste-
res nao podiam ellos empregarem suas attengoas
no servigo da mesma, como seria necessario para
seu bom andamento.
Movidas as machinas por um vapor de forga de
dez cavallos inglezes, do ella vencimento a lava-
gem de viole mil pegas de roupa por dia. O vapor
pode servir, pela forga que tem, para mover qual-
quer outro machinismo, como seja de engenho ou
serrara.
Amanhaa se extraliir a 1* parto da 1" lotera
da igreja de Xossa Senhora da Boa-Viagem, pelo
novo plano, sendo o maior premio 6:0003000.
RKl'ABTIQAO DA POLICA.
Extracto das partes da 15 de junho cor-
rente.
Foram recolhidos casa de detengo no dia 14
do correnle :
A' ordem do Illm. Sr. Dr. chefe de polica, Tho-
maz Xavier da Cuuha, Flix Jos dos Santos, vin- {
da provincia de Alagoas, como criminosos ; Theo- j
doro Jos do Nascimento, Jos Francisco, Manoel <
Felippe Nery da Conceigo, para recrutas.
A' ordem do subdelegado de S. Jos, Manoel Ro-
mo, Felippe Barbosa, Antonio Gongalves da .silva,
pan averiguagoes policiaes; Joo, escravo de Mar-
colino Jos Goncalves Fontes, como suspeito do es-
tar fgido.
A' ordem do da Boa-vista, Vicente, e Manoel es-
cravos, este de Caetano Xavier Pereira de Brito, e
aquelle de Manoel Custodio Peixoto Soares, o pri-
meiro requerimento do respectivo senhor e o ul-
timo por suspeito de estar fgido.
A' ordem do da Caponga, Pedro Bernardo Fer-
reira de Araujo, por insultos.
O chefe da 2* secgao,
J. O. de Mesquita.
ADVERTENCIA.
Na totalidade dos doentes exstem 172, sendo 9
homens c 25 mulheres alienados.
Foram visitadas as enfermaras estes dias :
Pelo Dr. Ramos s 6 3|4, 63|4, 7, 6 1|2, 7 1|2, 7
1|4, 6 3|4.
Pelo Dr. Sarment s 8 40, 8, 7 3|1, 8, 7 3[i, 8
1|4.
Falleceram :
Florencio Jos do VaHe, phtysica pulmonar.
Felizardo Jos de Sant'Auna, amolecimento ce-
rebral.
I Felippe Jeronymo de Almeida, gastro interite.
Domingos Antonio, hepatite.
Severino^Carvalho, ttano.
iristovo Bermerio, interite chronica.
Movimento da casa de delengo do da 11 de
junho de 1864.
Existiam......356 presos
Entraran)..... 8 >
Sahiram...... 13
Firmrno Jacintho Nunes, Pernambuco, 33 annos
casado, S. Jos1, febre typhoide.
xistem....... 351
A saber :
Nacionaes..... 238 presos
Estrangeiros... 38 >
Mulheres...... 10 >
Estrangeira ... 1
Escravos...... 59
Escravas...... 5
351 .
Alimentados custa dos cofres pblicos 147
Movimento da enfermara do dia 12 de junho de
1861.
Tiveram baixa:
Manoel Riacho Moror; bronchitc.
Luiz de Franga de Carvalho, bronchite.
Vicente Ferreira Gomes da Silva, pneumona.
Movimento da casa de deteugo do dia 12 de
junho de 1861.
Existiam..... 351 presos.
Entrara id..... 6
Sahiram...... 3 >
Existcm...... 354
A saber :
Nacionaes..... 242
Estrangeiros... 38
Muflieres...... 10
Estrangeiras ... 1
Escravos...... 39
Escravas...... 4 >

cS
8 1 1 I 1 J Masculino. OC 1 O 1 Ul -si I > n
** 1 ** i Feminino. ti
i i i 1 1* 1 1 1 - ^ -^ Masculino. en H = a O > a m
M- 1 m 1 m | ate [ Feminino.
Masculino.
Feminino.
>
<
Masculino.
Feminino.
K
,J1 s
I !
Masculino.
X - s
1 A 1 - -1
Feminino.
s
x
h. TOTAL.
a
3
9
2.
3

s
351
Alimentados custa dos cofres provinciaes 116.
Movimento da enfermara no dia 13 de junho
de 1864.
Teve baixa:
Theodoro Fraucisco dos Santos, intermitente.
Passageiros do vapor Jfa/nan;uupe entrado
do Aracaju':
Jos Velloso Soares, Antonio Buarque Nazareth,
Francisco Antonio Coutinbo, 2 cadete Flix Bar-
reto Muniz Telles. Manoel Antonio Surpade, Ale-
xandrino Carlos Maia, Joaquim Xavier da Gama,
Maria Cosma dos Prazeres e 2 lilhos menores, Mi-
guel da Silva Daltro, 2 pracas e e 2 recrutas, cri-
minosos Tlioma/. Xavier e Flix Josc dos Santos, e
2 pragas que os escoltam.
Passageiros do vapor inglez Pura,|enlrado
do Rio de Janeiro :
G. Domenico, C. B. Robinson e John Lelly.
Passageiros do vapor nacional Parahyba, sa-
bido para a ilha de Fernaudo :
Manoel Lopes Rodrigues Guimares, Anlouio de
Souza Noca e 1 escravo, 2" cadete e 2 sargento
Aurelio Correia de Moraes e 2 soldados, 25 sen-
tenciados, Antonio Pereira da Silva, Benedicto Jos
Quaresma, Antonio Jos Ferreira Jnior, Victorino
dos Sanios, I sargento Joaquim Ferreira da Silva,
6 soldados do 4 batalhao cirurgo Dr. Joaquim
da Silva Gusmao, sua seuhora, 2 escravos, 2o ca-
dete Liberato Pereira da Costa, tenenle Jos Ra-
bello Padilha.
Passageiros do vapor nacional Oyapock, en-
trado do Para e |>orlos intermedios :
M. Redney, Dr Pedro Rezerra de Araujo Bel-
Irao e 2 escravos, Vicente Jos da Silva, Joao Jos
Correia, Mauricio Francisco Ferreira da Silva, al-
feres Joaquim Alves Feilosa e sua senhora, J. Per-
naodes de Moraes Jnior, Filomena da Conceigo,
Jos Primo dos Santos, Leocadio Manoel Ribeiro,
Jos Raymundo Ferreira, Trajano Jos Cavalcanti,
Vicente Severino uarle e 1 escravo, Miguel Perei-
ra dos Aojos. Antonio Flix Galvo, Francisco Luiz
Rodrigues, Vicente das Chagas, Domingos Ciraco
de Azevedo, conego Firmino de Mello Azevedo,
Firmino Antonio Antonio Monteiro, Amaro de Bar-
ros Carneiro, Malinas Leal de Lemos, Jos Luccas
da Cunha, Severiua escrava a entregar, Jos Joa-
quim de Almeida Cartuxo, Casimiro dos Santos
Machado, Giacomo Antonio Chearelli.
Seguem para o sul :
Dr. Jos Vieira do Couto Magaihes, capiles-
tenenles Jos da Costa Azevedo, sua senhora e Joo
Soares Pinto, Io tenenle de engenheiro Dr. Vicente
Pereira Dias, 2o tenenle Joo Jos de Toledo Ribas,
alferes Francklin T Mariuhondo Trindade, Am'e-
rico Vespucio Quadros, Luiz Candido Furtado Coe-
Ih, D. Ignacia M. Barbosa, Lucas da Silva Antu-
nes, Autouio Padua Pereira Pacheco, Isaac d'Joug,
Agostinho llaJaran, 2 pragas do corpo de polica e
1 preso, padre Bernardno de Luna Ferreira Lus-
tosa, Domingos Alves Matheus e 1 criado, madama
Jassen.e 2 lilhos menores, Dr. Antonio Borges Leal
Castello Branco, sua senhora, 1 lilha e 1 criada,
Pedro Alves Cavalcanti, Len Maulares, Primo Pa-
checo Borges, Suzana Rosa Coeiho, Bernardino Ca-
valcanti de Albuquerq ue.
Obti'ahio i>o da 12 do corrente noceuiterio
publico :
Chrislovo Belmro, Rio de Janeiro, 50 annos, sol-
teiro, Boa-vista interite chronica.
Maria Francisca do Amparo, Pernambuco, 27 an-
nos, solteira, Boa-vista, tubrculos pulmonares.
Domingos Antonio, Pernambuco, 60 annos, solteiro,
Boa-vista, hepatite.
Benedicto Jos de Sena, Pernambuco, 35 annos,
casado, Boa-vista, ttano craumatico.
Maria Joaquina da Conceigo, frica, 60 annos, sol-
teira, S. Jos, repentinamente.
Jos Pereira, Portugal, 57 annos, viuvo, Boa-vista,
diarrhea.
13
Zeferina Maria da Conceigo, frica, 35 annos, sol-
teira, S. Jos, ttano.
Jos Goncalves de Faria, Pernambuco, 20 annos,
solteiro, Boa-vista, phtysica.
Seraphico Justino da Silva, Portugal, 27 annos, sol-
teiro, Boa-vista, febre perniciosa.
Leonardo, Pernambuco, 2 mezes, Santo Antonio,
convulsSes.
Hygino, Pernambuco, 2 annos, Recife, bexigas.
Victoria escrava, frica, 5 annos, solteira, tubrcu-
los pulmonares.
Francisco, Pernambuco, 9 mezes, S. Jos, intermit-
tente.
14
Vicente Ferreira de Paula, Pernambuco, 20 annos,
solteiro, Boa-vista, varilas.
Alexandre Dias de Couto, Pernambuco, 40 annos,
solteiro, militar, Boa-vista, hepatite.
Mirandolina, Pernambuco, 8 das, Boa-vista, es-
pasmo.
Jos Teixera Guimares, Pernambuco, 64 annos,
casado, Boa-vista, colite.
Maria Victorina Nariz, Pernambuco, 60 annos,
viuvu. Santo Antonio, tubrculos pulmonares.
rsula Maria da Conoeico, Pernamhuiws 4Daa*os.
vtuva. Boa-vista, hydropesia.
CAARA 11WIPAL.
SESSAO EXTRAORDINARIA AOS 11 DE MAlO
DE 1864.
Presidencia do Sr. Barros Reg.
Presentes os Srs. Henriques da Silva, Cezario de
Mello, Leal Seve, Gustavo do Reg, Mello e Carnei-
ro, abriu-se a sesso, e foi lida e approvada a acia
da antecedente.
Leu-sc o seguinte
EXPEDIENTA:
Um oflicio do Exm. presidente da provincia, re-
commendando cmara que mandasse extrahir do
: livro competente, e Ihe remettesse com a possivel
I brevidade urna copia da acta da organisaco do
collegio eletoral desta cidade, para a eleigo de
um deputado que se procedeu no dia 17 de abril
prximo findo.Que se satistizesse.
Outro do delegado de polica do terceiro districto
do termo desta cidade, Dr. Augusto de Souza Leo.
communicando ter sido nomeado por portara de
8 de abril para o mesmo cargo e arhava-se desde o
dia 30 do mesmo mez era exercicio delle, o que
comruunica cmara, scienticaudo-a de que o
encontrar na mais franca e leal coadjuvago no
que fr bem do servigo publico.Que se aecu-
sasse Hcar a cmara inteirada.
Outro do juiz municipal da segunda vara, Fran-
cisco d'Araujo Barros, communicando que lendo
deixado o exercicio de seu cargo no dia 3 de mar-
go ultimo, o reassumira no dia 8 do corrente.
Inteirada.
Outro do juiz de paz mais votado do primein.
districto da freguezia de Muribeca, Nero de S e
Albuquerque, remetiendo o livro das actas da qua-
lificago procedida ltimamente na mesma fregue-
zia.As archive.
Outro do procurador dizendo ter sido autorisado
para de accordo com o engenheiro cordeador, ve-
rilicarem varios concertos de que precisava a casa
da ra da Florentina, pertencente cmara, afim
de ficar a mesma casa capaz de ser habitada; de-
clara que a opinio do engenheiro de serem de-
molidos quasi lodos os repartimentos, tirando-se o
assoalho do soto que se acha arruinado; demolin-
do-se tambem todos os quartinhos do fundo da di-
ta casa, que se prolongam pelo quintal, alm de
ser ainda necessario levautar-.se as empeas do la-
do posterior do edificio, devendo taes concertos
importar era mais de um cont de ris. Diz ain-
da o mesmo procurador parecer-lhe de nenhum in-
teresse a despeza que se vai fazer para reformar
urna casa, que, depois de prompta, pouco ser o
seu rendimento em proporgo ao prego por que Ci-
ca, sendo por conseguinte mais conveniente, pedir
a cmara ao Exm. presdeme da provincia autori-
saco para vende-la em praga publica, applicando-
se o seu producto algum melhoramento material.
Posto em discusso, rcsolveu-se consultar ao ad-
vogado respeito.
Outro do fiscal do Recife, ioformando avoravel-
raente a petigo em que Francisco Antonio de Mi-
randa uro pede para ser desonerado do imposto
que deve a casa n. 49 da ra da Cudeia, a qual es-
tivera oceupada com loja de charutos, mas que o
supplicante a allugra vazia. DilTeriu-se.
Outro do mesmo, dizendo que em consequenca
da ordem que teve da cmara, dirigira-se s casas
incendiadas da ra do Trapiche, pertencentes ao
commendador Joo Pinto de Lemos, e observara
em presenga de testemunhas, que o dito commen-
dador tratara presentemente de fazer os concertos
internos as mesmas casas, e na parte que tem de
ficar permanente por ser da frente da Jila ra do
Trapiche, e que a parte do lado do caes est no
mesmo estado em que ficou depois do incendio, a
excepgo dos fragmentos e estilhagos, resultantes
do incendio, os quaes foram removidos; nestas
circunstancias enlendcu que nao poda fazer la-
vrar termo de achada, visto ainda se nao ter dado
iofracgo alguma.Inteirada.
Outro do mesmo, informando a petigo na qual
Justino Jos de Souza Campos, pede permisso pa-
ra fazer continuar o exercicio da padaria n. 31 da
ra dos Burgos; declara ser real o exposto pelo
supplicante, pois que na casa de que elle trata j
muito tempo existi padaria, e a mesma casa
nao se tem prestado a outro mister por ter eslado
fechada.Que voltasso ao fiscal para declarar se
a casa pela nova postura est no caso de ler a pa-
daria requerida.
Oulro do fiscal de Santo Antonio, informando o
requerimento no qual Antonio Jos Mauricio esta-
blecido com armazem de carne secca na casa n.
19 da ra da Praia, pede para ser desonerado de
pagar o imposto por que se acha debitada aquella
casa, a qual tendo sido oceupada por oulros que
ficaram devendo mpostos, o supplicante a allug-
ra fechada ; diz ser verdade o allegado, por quan-
to collectara a dita casa no exercicio de 1860
1861, uo o fazendo nos exercicios seguinles por
se achar ella fechada.Dilleriu-se.
Outro do mesmo, que se achava addado, infor-
mando sobre a pretengo de Jos Luiz d'Almeida
Martins, de Ihe ser concedido parte do becco da
ra do Rangel, entre as casas 29 e 31 da mesma
ra, visto ser elle agora proprietano da primeira;
declara o fiscal que o becco de que se trata tem
seto palmos de largura, que a casa n. 29 tem na
frente duas portas, una com quatro palmos e nu-
tra com cinco, sendo a largura do predio deze-
seis; que o oilo se acha desmoronado, e ha nelle
portas servindo para entrada das pessoas que na
casa residen!. Posto em discasso, o Sr. Henri-
ques da Silva disse que o becco de que se trata j
havia sido concedido ao proprietano da casa n. 31,
e por isso nao tinha mais lugar a pretengo do
supplicante.Neste sentido despachouse a peti-
go.
Outros (2) do administrador do ceraiterio publi-
co da freguezia do Poco da Panella, remetiendo os
mappas dos enterramentos feitos no dito estabelle-
cimento nos mezes de margo e abril ultimo.-Ao
procurador. ,
O engenheiro cordeador apresentou a planta e
orgaiuento da capella a fazer-se no cemiterio pu-
blico da freguezia de S. Lourengo da Malta, na m-
portancia de 1:9003000.Mandou-se pedir ao
Exm. presidente da provincia autorisaco para
despenderse dita quantia, visto que na lei do or-
gamento vigente nao ha veroa para ella.
Ordenou-se ao procurador que mandasse caiar o
muro do cemiterio publico da freguezia do Pogo
da Panella.
Mandou-se augmentar com mais dous serventes
o numero dos existentes na limpeza das ras da
freguezia de Santo Antonio, em quanto durasse a
limpeza do canno de esgoio do pateo do Carmo.
O Sr. Mello, encarregado das obras do maiadou-
ro publico declarou acharem-se promptos os cur-
raos do mesmo, e a obra do atierro que ltima-
mente ali se mandara fazer.
Ordonou-se ao engenheiro cordeador que mar-
casse, como j so Ihe havia recommendado, as no-
vas ras que doviam ser abortas na freguezia da
Boa-Vista, sendo quanto antes aquella que fica em
frente da nova ponte de ferro.
Despacharam-se as pelicoes de Antonio Alves da
Costa, Antonio Joaquim Salgado, Augusto Genui-
no de Figueirdo, Antonio Ferreira do Reg, An-
tonio B. Cueiro, Antonio Jos Mauricio, Albino Jo-
s Ferreira da Cunha, Francisco Antonio de Mi-
randa I) ii rao. Francisco Gomes da Silva Saraiva.
Innocencio Garca Chaves, Jos Pereira Vianna.
Joo Ignacio de Medeiros Reg, Joio Fernandos
Lopes, Jos Victor de Negreiros, Joao Antonio Gui-



Otarlo de Feraasknen Quinta fclra Itt de Jnnho de iSC4.
MI
!Ttf
maraes, Joaquim Porcira Camello, Jos Francisco dp jurados. Dga-o o E\m. Paula Pes*oa, cx-juiz
d*Azevc'do, Jos Ferreira, Luiz de Moraos Gomes direito desta comarca.
Ferrar, Manoel Fernn* da Costa & C, Ma- Para lao alate canipeao sao bagatelas cousas
noel Alvos Ferreira, ManoeV Vctor de Jess da destas, e assim logo que so vio impoleirado na po-
Matta, Manoel Vieira da Rosa, D. Rosa Goncalves lim aceitou denuncia de Delmiro contra Eufrasino
de Jetos e Jos Augusto Leal, Thomaz Jos das por crime de tentativa de morte, escm investigaeao
News, e levantou-se a sesso alguma ordenou a priso deste!I
Ke, Francisco Canuto da Boa-Viagem, secretario No dia seguiote querendo o novo caropeo dar
a suhscre vi. Barros Reg, presidente.Henriques
da Silva.Gameiro.RegBarata de Almeida.
Leal Se ve.
C0MMUNIC1DCS.
O deputado .io.i<|iilni Saldanha
Marinho.
fc>. redactor.Li com a maior at cncao o com-
municado que V. S. se dignou inserir no seu Dia-
rio de l'eiiimnbuio,c que a uiiin se refere.
Longe de achar nesse longo escripia, urna a
pasto a seu genio, e fazer-se conhecer como autori-
dadc policial, expeda ordens a dilTerentes inspec-
tores de quarteirao para estarem com gente prome-
ta em hora designada, a sua espera, e noute par-
ti, sem que resplrasse qual o destino que preten-
da tomar, o que deixoo em eonfuso toda esta
villa, a qual licou pasma de admiraco quando sou-
be que todo este alvoroco s tinha por flm mais
urna vez desrespeitar-se o sagrado de urna familia,
calear-se aos ps os direitos dos cidadios, e perse-
guir-se a um pobre homem.
Tendo o subdelegado no correr da noute reuni-
do a escolta, que mandara preparar, dirigise ao
lugar Couradas, onde cercon, efez varejar as casas
de dous cidades, conseguindo prender un, Igna
cosacao que devesse resposta, ou que demandas- cjo Joa uim de Souza em seu quart0 de dormir, ao
se defeza, vi apenas que de quanto all csu lanca- |a(]o dc sua ,.onforte as duas da madrugada pouco
do transpira smente rancor injustiucavel de quem
purifica do seu vcneo%nn < oda salsapar-
hlha de Bftstol ( o OH mais poderoso de
quantos se conhecem i os doentes alo s bascaran
allivio em vo, mas sim tamben transmittiriam
suas enfermidades seus filhos como orna heranca
maldita.
As pessoas de ambos os sexos acharan em todos
os periodos da vida, que este admiravel e incorapa-
ravel remedio vegetal cura d'uma maneira rpida
e radicalmente as ehagas, empees, ulceras, in-
flammacoes glandulares, rbeuraatismo e todas as
mais molestias anlogas, incluindo as alTeccoes.
Achar-se-ha venda em todos os estabefecimen
MQTOCGNTO BQ PORTO.
Natos ntralos no da 15.
Para e portos intermedios7 dias, vapor nacional
Oi/apock, de 1080 tonelladas, commandante pri-
mero-tenente Pedro llypoiilo Uuarte.oqtiipagem
33, carga varios ,geners.
Rk de laneiro11 dias, barca portugiieza Flor da
Mata, ie 252 tonelladas, capitio Antonio lubei-
ro Lopes, cquipagem lo, carga cafe e ootros ge- a (Iue so relerem os arts. oo'J j 2", 3ob e 570 $ w
6' Para o que nao estiver prescripto, observar-
sc-ha o que dispoe a le n 280.Conforme. A.
F. a" Annunciacao.
Em virtude de ordem da thesouraria de fa-
zenda n. 70 do i deste mez, em cumprimento do
art. 577 do regulamento de 19 de selembro de 1860,
o Si. inspector desu alfandega manda publicar.
para que tenha os devidos effeitos a relico abaixo
transcripta dos individuos que a mesma thesoura-
ria c'colheu para servirero de peritos as quest
eros; a Manoel Joaquina Ramos e Silva &
Gearos.
quando os dignos eleitores Pernambucanos tanto n[0 a ^ |ejt0
ja me haviain to"d'^onj;;||fi0i;raeIJf..^hlc ~es,eJa Pieso a'ordem do subdelegado^Ignacio; tenV verificado por muiWpessoas"que se'acnavam
esco- resignou-se sorte, que seu algoz Iheditra, e obe-; desengaadas, as quaes acham-se tioje restabeleci-
decendo a primeira voz que ouvio por parte da no- das com o referido xarope alchoolico de veame |
- til.h. licia, sem querer valer-se do direito, que Ihe assis- i entreunto que alguns, tendo usado do xarope de
Suppunha que em minha provincia eu nao tiuna 'An ,.;.,. nmXmmtJUmn iiiBai nanin n...-.--... a!, i ..^.. 2. .-i -----.- a. ..v..
mais ou menos II!
quer que seja, que cu desconheco. q jnspector de quarteirao de Tamatanduba foi
A urna nica falta mmha atribuo tao descome- m deu a yol de ^ a lgnacj0) que bem sr-
dido desabafo : consiste ella no atrevnnento que p,.enendido ficou quando ao pequeo clarao de urna
tive do apresentar-me candidato i senatoria, e r^ vi erguer.so um nomem prct0i sem camisa.
proferindo as terriveis palavras
eeicao a suprema honra de incluirem meu obscu
ro nome na lista trplice que foi offerecida A
lha da cora.
tia, dc oppor-se a tal prisac como Ilegal, parti c.urinier. de Larry, de salsa parnlha, de sapona
siquer um inimigo pessoal: enganei-nie. transido de cuidados, e vexames por deixar sua cara i ra 0leo de ligado'de bacalho, e outros agentes
Com a guerra poltica dos couse vanores eu con- mme soffrendo os signaes precursores do parto desta ordem nada conseguirn). elle de fcil
lava, e cont : e ella summamente honrosa a i i do vtmeiro frucl0 dos seus castos amores, prto di^estao, agradavel ao paladar e ao olfato. Alguns
que contra a geral espectaliva, foi um dos mais fe-
lizes, que se tem contado, talvez pelo choque por
que a parturiente passou com a prisao de seu ma-
rido, ou antes, porque a Piovidencia Divina sempre Tumores, ulceras, escbrbntoj
se amercia dos infelizes. | Cancros, sarna degenerada, fluxo alvo.
Uada a priso de Ignacio, foi elle remedido para | Todas estas affuc(des provm de urna causa in-
a cidade de S. Jos, ouze leguas distante do lugar terna; nao ha pois razo alguma em crer que el-
de sua residencia, deixaBdo-se a cadea desu villa, | |as sc podem curar com remedios externos. Tam-
o xarope alchoolico
tos pharmacenticos 4o Brasil e em Pernambuco por Liverpool54 dias, briguc inglez Joseak Cape, de
Bravo & C. e Caors & Barbosa. i 177 toaelladas, capito W. F. luther, equipa-
gem 8, carga fazendas; a Patn Nash & C.
Rio Grande do Su 129 dias, patacho nacional
Safio, de 170 tonelladas, capilao Antonio Fran-
cisco de Carvalbo Jnior, equipagem 10, carga
9,600 arrobas de carne; a Bailar & Oliveira.
Navios saludos no mesmo dia.
New-YorkPatacho nacional Palma, capito M.
A. Roque, carga couros e outros gene**..
BarcelonaPatacho hespanhol Ceenfuegos, capito
Jos Mara Rodrigues, carga algodo.
Portos do Norte-Vapor nacional Cruzeiro do Sal,
commandante Alcoforado.
Obsercaaio.
Suspendeu do lamaro para Batavia a barca
americana Rocket, capito Bejamim Freeman, com
a mesma carga que trouxe de Boston.
Attencao
Xarope alchoolico de veame, preparado pelo
pharmaceulico Jos da Rocha Prannos, estabcle-
cido com botica na ra Direita n. 88 em Pernam-
buco.
Este xarope incontestavelmente superior a to-
dos os xaropes depurativos, de cuja coraposicao
o seu maior elemento a salsa parrilha, pois que se
tem conhecido ser o relame mais enrgico para a
prompta cura das molestias, cuja base essencial
pende da puriflcacao do sangue : assim pois se
e a elle.*.
Partira delles una Ifgnestao lao sem ment 7
Nao Ihes faco esta injustiea; e se me engao tam-
ban nisle, perdoou-lhes cordealmenle.
Se alguem se julga por mim oflVndido,
coras
los,
coes serias que
tenha a
mdicos desta cidade da dc
commendado para a cura das
Impigens, tinha, escrophulas,
Macei o teem re-
coragem dc firmar com o seu nome os seus escup-
ios, e eu terei euto o prazer, em vista de imputa-
coes serias que me hzerem, de mostrar at a evi-
EDITAES.
do sobredito regulamento-
4* seceo da alfandega de Pernambuco 15 de ju-
nho de 1864.Caetaoo Gomes de S.
Relacao dos peritos qae podem julgar na alfandega
desta provincia as qnestOes previstas pelos arts.
559 2, 566 e 570 5 do respectivo regula-
meato.
Francisco Ferreira Borges.
Antonio Valentina da Silva Barroca.
Caelano Cyriaco da Costa Moreira.
Jos Jeronyino Moleiro.
Jos Joo de Amorim.
Jos Pereira da Cunta.
Manoel Ignacio dc Oliveira.
Thomaz de Aquino Fonseca.
Eduardo Feotn.
Felippe H. Oecaham.
Henrique Forster Hitck.
Flix Sauvage.
Emilio Bidoulac.
Antonio Luiz dos Santos.
Jos dos Santos Xeves.
Jos Joaquim da Cosa Maia.
Bernardino Jos Monteiro.
David William Bowman.
tas fechadas, deveudo ser especiaes ja para os cs-
tabelecimeutos de caridade e j para o patrimonio
de orphaos ; s3o tambem aceitas propostas smen-
te para a carne verde, ou para o pao e bolacha dos
estabelecimentos de caridade.
Os pretendentes podem dirigir-se esta secre-
taria as horas de seu expediente, aflm de colhe-
rem as informacoes que julgarem precisas, e no
acto da arremataco devem comparecer acompa-
nhados de seus fiadores, ou munidos de cartas des-
tes, que ficaro responsaveis pelo inteiro cumpri-
mento dos respectivos contratos.
Secretaria da Santa Casa de Misericordia do Re-
cite 9 u> j unli de 1864.
F. A. Cavalcanti Cousseiro.
Escrivo.
COMPANHIA
O illm. Sr. inspector da thesouraria provin- Christovo Starr.
cial, em cumt>rimeBto da ordem do Exm. Sr. pre- .C rrancisco wrneiro.
sidente da provincia de 4 do correte, manda fazer Miguel Arclianjo de Figueiredo.
publico, que no dia 30 do mesmo, peranle junta Jicfn^ de Paula Oliveira Vilasboas.
da fazenda da mesma thesouraria. se ha de arre- ^^ I6*1"? Silva,
matar, quem por menos ftzer, a obra dos reparos Manoe Cardoso Ayres.
geraes da estrada do sul, e embarreamento, a par-1 S i;}1"^^
tir do marco 2,000 ao de 4.000 bracas, avahados
1:705,8000.
dencia que injustamente sou tratado. onde"os soccorros de sua familia poderiam ser-lhe'. \ se prescreve
En todo o caso rogo' aos ".eus ara1 gos^ern ier- mini.,I.ados com mais facihdade. Porque, e para 1 fm 0 traumento das afTecc.5es do systema ervo
nambuco, que nao se oceupem em W<-WM ? dj s subde|cgado, o qual prelextou ^ c fibr0<:0 tees como : v
aconin.ettinien.os tao banaes como os que contera rloino ^.^ o J ^0 ** Gotu. rheumatismo pnralysa,
sse coaiwMNicaito elles nao moWMm, IMJM cjado |o crme de olfensas nysiCas leves, e 17 -
deshonram, foienVM perfmente comprehender, das d^oj$ Q mjmdon cm |iberdade pretexUln.
e nao prejud.cam ncm de leve a posicao que tt- dQ Q desapf,arecjmenl0 dd dit0 proccsso M
nho na sociedade. ^_______^ | sao foi mal trabalhado este artigo 1 preso por
Quem quer que se esconde na* trevas para le- pronunciad0j 50lto plo desapparecimento do pro-
cessol
Nao querendo passar por prolixo, e nem perder
ea
rir-me de emboscada e insidiosamente, perde seu
tempo. Se cavallieiro, se digno levante a vi-
seira e ataque-roe a descoberto, certo de que
acudirei a seu reclamo.
A' annimos nao respenderei mais.
Rio de Janeiro, S de junho de 1864.
Joaqun SaUlanha Marinho.
Dores, impotencia, esterilidade,
Marasmo, hypocondria, emmagrecimento.
O xarope alchoolico de veame sobretndo,
maior ntilidade para curar radicalmente, e
pouco tempo o rheumatismo.
Adverte-se que o verdadeiro xarope s se vende
nesta cidade na botica cima indicada do abaixo
o estafeta, que est porta, paro aqu, protesundo assgnado ; e em outra qualquer parte que se tem
continuar a por no olho da ra as inelgueiras annuucado uo da mesma composieao, e nem o
maiores das autoridades desu locahdade, para ver abaixo assignado se responsabilisa.
em
A arremaUgao ser feta na forma da lei pro-
vincial n. 343 de 15 de maio de 1854, c sob as
de veame j clausulas especiaes abaixo mencionadas.
As pessoas que se propozerem a essa arremau-
cao, compar^-mi na sala das sessdes da respectiva
junU, no dia cima mencionado, pelo meio dia, e
competentemente habilitada-.
E para consUr se mandou publicar o presente
pelo jornal.
Secreuria da thesouraria provincial de Pernam-
buco 9 de junho de 1864.O secretario,
A. F. d'Aununciacao.
Clausulas especiaes da arretnatacao.
i' Os reparos do embarreamento da estrada do
da
em
Antonio da Costa Rosal.
AJIam Paterson.
Fenelliy.
Antonio de Almeida Gomes.
Antonio Bernardo Vaz de Carvalbo.
Luiz Antonio Siqueira.
Francisco Gomes de Oliveira.
Jos H. de Miranda.
I Antonio Joaquim de Faria.
Dr. Cosme de S Pereira.
Pedro Christiaai.
Luiz Antonio Vieira.
i Augusto Cesar de Abreu.
Amonio da Silva Pinto.
Dr. Luiz de Carvalho Paes de Andrade.
m
se se corrigem, 00 ao menos porum-se com menos
afn na pratica da perseguico.
O observador.
Jos da Rocha Paranhos.
CORRESPONDENCIAS.
PUBLICARES A PEDIDO.
Ao dislinrto e especial corpo elcitoral desta
provincia.
RIO HUMU. BO XORTJE.
C.angurelama, 31 de maio dc 1861.
Nao sei se merecerci ver esta missiva estampada '
em seu ronceituado jornal, indo sem padrinho, que
a recommende, desconfo dc meus merecimentos ; Candidato a senatoria o Dr. Joaquim Saldanha
contando, porm, com sua natural bondade, e con- Marinho, dirigi cada um dos dignos eleitores es-
fiado na importancia dos fados, de que hei deoc- peciaes desta provincia, a circular abaixo trans- nesla odade, admin.stradora da massa
cunar me e*pero nao passar pelo dissabor de ser cripta ; mas podendo acontecer que, matas das; oaqu.m rrancisco de Mello Santos, conv.aa es cre-
tal mi "ivarecambuda, isto tanto ma.s quanto nao mesmas circulares, por circumsuncias que se nao' dores da mesmamassa para apresentarem seus ti-
_____CQMMERCIO.
(AI\A FILIAL
DO
II \\C O DO RK 1SIL
EM PERNAMBUCO.
A directora da caixa filial do banco do Brasil
fallida de
e que agora ,uls ate o flm do crreme mez, afim de serem
mesmo nao cheguem ainda a seus destinos, por convenientemente examinados e proceder-se-ha ao
isso faz-se a presente deciaraeao, pedindo-se ao prC'.ro dividendo da referida massa.
mesmo tempo desculpa de faltas que possam appa-
recer c notar-se, c de qu jamis deve ser respon-
savel o mesmo Dr. Saldanha Marinho, que s tem
motivo para confessar-sc eternamente grato, ao
distinelo e especial corpo eleitoral dcsu provincia,
que j urna vez o acolheu benigno.
Illm. Sr.Tendo soliciudo do corpo eleitoral de
nossa briosa provincia a admissao de meu obscuro
nome Ba lista trplice que foi ollerecida ccra na
ultima eleieao, consegu isto, e do modo o mais no-
bre e lisongeiro mim, que por tao grande consi-
deracao me confesso eternamente agradecido. Da
tribuna parlamentar eu me dirig aos eleitores de
minha provincia, e Ihes tributei ahomenagem devi-
pretendo entranhar-me no labyrintho da poltica, pode prevenir, nao tenham chegado,
nem aRasUr-me da verdade.
Sendo a polica a potencia de forca maior, que
actualmente temos c pelo centro, e cujos abusos
mais detrimento causara populado, justo que
em seus actos priucipalmente v eu colher as flo-
res, que me parecerem dignas de compor parle do
ramalhete, que quero oflcrecer ao respeitavel pu-
blico, para que este possa saber do modo, porque
sao aqui desrespeilados os direitos do cidadao.
Antes, porm. de entrar nesta tarefa permitta-
se-me que lancando um golpe dc vista sobre todo
o pessoal, a que se acha conliadaa melindrosa mis-
sao de policar este municipio, deixe escapar do
undo de meu peilo um dolido ai pela nioralidade
publica, por ver que ul pessoal, com bem pou-
cas cxccpcoes, na execuco do precettoCretattt,
et multiphcaminivive em completo antagonismo>da pelo titulo de suprema honra que me haviam Volumessabidos com fazendas...
as leis do nosso Divino Mestre, com olvidaco, e.concedido. com gneros...
mesmo com desprezo do stimo sacramento insti-| Pela lamenUvcl morte do Sr. conselheiro Fran-
luido pela nossa santa igreja. cisco Xavier Paes Barreto d-sc nova vaga no se- j nescarregam no dia 16 de junho.
Logo que a nova polica, que se chrismou de nado, e a nova eleieao vai proceder Pernambuco. 'Barca hollandezaSf/imiu/n-farinha de trigo,
progressisla, considerou-se com todos os seus sa-1 Apresento-me novamente ; reputando de minha nrgUe portnguezLaia II varios gneros.
tellitcs em firme posico, de facto fo'ram suspensas dignidade consultar ao mesmo corpo eleitoral se
aqui as garantas indivuuaes, e assim em dias de nos poneos mezes decorridos da eleieao em que fui
abril, 011 mesmo ainda de marco prximo passado, i considerado tenho em algnma cousa desmerecido
dndose urna pequea ahereaeSo entre Delmiro do conceito em que se dignaram ter-mc os eleito-
res pernambucanos.
Recife 4 de junho de 1864.
Jos Mamede Alves Ferreira.
Secretario
Alfandega
Rendimento do dia 1 a 14........ 315:07937(>
Idera do dia lo................. 21:37524
337:4544600
Hovlmeuto da alfandega
Volumes entrados com fazendas...
c com gneros.
13
491
----- 504
112
395
----- 507
Carneiro de Mosquita Lima, progretsUta da mo-ia,
e Eufrasiuo Louieneo da Silva,que uo se.uetaes
Sirincipios, por causa de urna cabrinha deste, que
ora por aqaelle aprehendida, isto nos suburbios
desta villa, sem que tive.-se havido a menor offensa
physica entre os altercantes, entendeu Delmiro que
deveria expeiiracntar qual a sua forfa c poder, c
para isto, apezar de conduzir e fazer arrematar a
cabrinha alheia, desprezando ajusta paga, que lhe
fora offerecida pelo dono da mesma, vociferou con-
tra este, dizendo que o havia querido matar, recla-
mando sua priso, ao que acudiraiu de prompto
Francisco Cesar do Reg Barros como inspector de
quarteirao, c o commandante superior interino le-
nente-coronel Jos da Costa Villar, os quaes, resan-
do pela mesma cartilha de Delmiro, entenderam
que podiam dispensar qnaesquer investigacoes so-
bre o occorride, e assim de feito foi deliberada e
levada a execucao a priso de Eufrasino em sua
casa, a pretexto'de estar em flagrante, e de haver
commettido o crime de tentativa de morte El-
fectuada por essa forma a priso de Eufrasino, fdl
este conducido para a casa de mercado, alim de
ser recolhido um quarto, que all serve de pri-
so, antes do que, e j em tal casa estando Eufra-
sino guardado pelo proprio commandante supe-
rior, como senliuella, e por um aspirante ao lugar
de alferes, entendendo que como simples sargento
nao mereca tantas honras, dsse para o comman-
dante, que j que elle nao queria dispeusar-se de
estar assim rebaixando a sua antoridade, elle to-
mara a si a responsabilidade de o dispensar, c im-
mediatamente deu as gambias, o que produzio tal
alvoroio entre toda a cohorte progressista, que o
alferes Custodio Rodrigues Ferreira Maia enlenden
que deveria mostrar que tinha geito para ser o
priraeiro policiador da localidade, e assim, sem
mais prembulos, saltou em um animal, que com
canga lha esUva a sua porta, e sem chapu, nem
carapuca, largou-se a toda carreira em procura do
supposto criminoso, que conseguio pr-se a salvo
pela razo de que, segundo me contaram, o animal
cavalgado, saudoso do filho que deixar perdido no
meio do povo, nao se adiantara quanto queria o
alferes cavlgante, o qual por esse denodado e brio-
so comportamento merereu* as honras de ser no-
meado 4o supplente do subdelegado deste districto,
cargo por elle muilo almejado, e de que imme-
diatamente tomou posse, vindo a entrar no expe-
diente 30 de abril.
Dada a evaso de Eufrasino contra a geral es-
pectaliva dos jnogressistas, entenderam estes qoe
deveriam continuar de abuso em abuso, e assim
inmediatamente o commandante superior ordenou
a todos os cabos de esquadra da guarda nacional,
que por alli se achavam, que aqoartelassem os
seus soldados at segunda ordem, offleiando ao te-
nente-coronel commandante do batalho, que mora
a distancia de duas legnas, para que no mesmo
momento em que aquelle recebesse (s sete da
noute) se apresentasse com o commandante da 2"
companhia em seu quartel, com o que de maos da-
das com i inspector do quarteirao, que se nao dei-
ion a dormir, reduzo esta villa a um perfeito es-
tado de alarma.
Vatendo-se depos disto da supina ignorancia do
inspector incumbio-se de redigir a parte offlcial
sobre o occorrido, o o fez com unU alteraco, e
isquecimento da verdade, qoe deu lugar a que o
Dr. chefe de polica determinasse que, Eufrasino
fosse proeemdo por crime de tentativa de mor-
a 11 que era o que elle commandante, e seus
satelas desejavam para saciaren) seus instinclos
perversos de perseguico, e vinganca, como o tize-
ram, e de que traUrei minuciosamente cm outra
missiva entretanto cumpre adiantarj que o escri-
vo daqoella parle offlcial foi o subdelegado 4 sup-
plente, e que o redactor da mesma nao se esque-
cen de eiogiar-se a sea bel-prazer, deslesnbrado de
qoe o louvor em bocea propria vituperio.
Passada a eflervescenria villarina as cousas como
que forara amainando, e eolio dias depos Eufrasi-
no passeou inclume pelas roas desu villa, cnidou
de seus negocios, e at deffendeu-se airosamente
do crime de aso d'armas, a que se reduzio perante
o subdelegado o Sr. Sebastin Policarpo toda a ge-
rentada Delmiro-Eufrasino. Baleu entao poru o
nefasto 30 de abril e o novo campeao policial, que
.; unhas com carne com Delmiro, enlenden que nao
devU limiur a eavalgar animaes femininos porque
.issirn seguramente abir-se-nia depeior partido, se
le novo flzesse-se oncontradico com os paisd'eguas
dc tonha, que j o impediram de ir a urna sessao
E porque tenho consriencia de mim, como lenho
intima ooovieo da dignidade, independencia e
firmeza de carcter de V. S., nao duvido contar
com a sua valiosa ccadjuvaeo em prl de minha
candidatura na eleiefio que'se vai agora proceder.
Ausente do campo onde a eleieao vai ser dispu-
tada cu nao cont seno com a" bondade e honra
de V. S., em cujas qualidades confio plenamente.
Sempre firme nos principios liberaos, para trium-
pho dos quaes nenhum esforco e sacrificio tenho
poupado, me reputo no caso "de merecer a conti-
imaao de seu apnio.
Fica as suas ordens o de V. S. amigo, patricio,
criado obrigado
Joaquim Saldanha Marinho.
Rio de Janeiro, 7 de abril de 1864.
Briguc inglezJoseph Copemcrcadorias.
Barca porluguezalyiura sal.
Barca ngleza City of the Sallanmechinismo e
carvo.
Sis. redactores.Apresentando-me candidato
um dos lugares da lista trplice na eleieao de se-
nador. a que se tem de proceder nessa provincia,
rogo-lhes o obsequio dc fazerem publicar as co-
lumnas do seu jornal a circular que dirijo aos elei-:
tores especiaes da mesma provincia.
Sou com particular estima, etc.
Antonio Coellio de S e Albuqtterque.
Rio, 4 de maio de 1864.
Illm. Sr.A lamenlavel morte do benemrito
Pernambucano, o conselheiro Francisco Xavier
Paes Barreto, deu lugar a urna vaga senatorial por
essa nossa provincia.
Animado pelas repelidas provas de. estima e con-
fianca, cora que tenho sido distinguido pelos meus
concidados, uuso pedir minha provincia a honra
de ser contemplado na lisia trplice, que tem de
ser apresentada esculla imperial.
A minha vida publica nao breve, e, cora a mo
em minha conscicncia creio poder dizer V. S. que
s.o bem do meu paiz me ha guiado em lodos os
meus actos.
Se, pois, V. S. entender que o meu nome nao
deslustrar a sua lisia, digne-se de acolhe-lo com
benevolencia, amparando-o com o seu voto e cora
o seu prestigio c relagoes.
Terei sempre vivo era minha memoria, e ser
sempre objecto de meu sincero reconheciment, o
obsequio que peco V. S.
Desejo V. S. muitas prosperidades, e rogo-lhe
que transmita as suas ordens quem se prza ser
de V. S. amigo e criado, atiento e obrigadissimo
Antonio Coelho de S e Albuquerque.
Tem esta bella e rica provincia de eleger no dia
10 de julho tres nomes, que sero apresentados ao
nosso Augusto Monarcha para a nomeacao de um
senador, que preencha a vaga, qne no senado dei-,
xra a mu sentida morte do nosso distincto patri-
cio, o Exm. conselheiro Francisco Xavier Paes
Barreto.
Algnns candidatos j se tm apresenudo, e, 1-
songeando-me cora o reconhecer em todos elles
grande merecimenlo pelos seus talentos, illustra-
cao, serviros e dedicago causa publica, anim-
me a soliciur igualmente a subida honra de ser
eleilo.
Nao encare?o meus servicos, e digo apenas, que
elles sao poneos em relacao aos muitos, que tenho
desejado e desejo presUr.
as Inctas polticas o raciocinio tem sido minha
nica arma, os bons principios minha religiao poli-
tica, a exaluco o inimigo que aborreoo, as recri-
minacoes pessoaes o objecto de meus desgostos.
Amo a lberdade e a ordem, e deste duplo amor
tem resuludo o nao poder simular-Ble, nem comer-
me sempre que se abusa de qualquer destes dous
principios : este tributo pesado e difflcil eu o te-
nho pago ao meo paiz.
Talvez nao me seja possivel dirlgir-me particu-
larmente cada um dos Srs. eleitores ; nao pen-
sem por isso que, as occasies de dar evidentes
provas de vivo reconhecimento, o meu coracao se-
r menos expansivo do que o de outro qualquer.
Digne-se V. S. de acreitar os votos de sincera
luiportaeao.
Hiate nacional Dous limaos, entrado de S. Ma-
Iheus, consignado a Tasso lrmos, manfestou o
seguinte :
1,800 alqueires de farinha de mandioca granel,
200 quarllnhas de barro ; a ordem.
Patacho nacional Antlrc. entrado do Ass, con-
signado a Andr de Abreu Porto, manifestou o
seguinte:
954 alqueires de sal, e 2 mastros j servidos; a
ordem.
Vapor nacional Cruzeiro do Sul, entrado dos
portos do sul, mauifestou o seguinte :
Do Rio de Janeiro.
Gneros cstrangeiros j despachados para o
consumo:
2 fardos fazendas; a Southall Mellors & C.
1 dito chapeos; a Pereira Carneiro & C
1 caixa navalhas; a Joaquim Alves.
1 dito roupa feita; a Gomes & Oliveira.
1 caixote livros impressos; a Jos Nogueira de
Souza.
1 embrulho ditos em branco; ao director do
correo.
Gneros nacionaes:
1 caixo charutos; a Jos Leopoldino Bourgard.
1 dito ditos, 1 dito volumes impressos; a Jos
Barbosa de Mello.
8 saceos cola; a Francisco Jos da Costa Araujo.
15 jacazes toucinho 5 a ordem.
Da Baha.
Geueros estrangeiros:
4 fardos fazendas; a Lempson & C.
1 caixa ditas; a II. Gibson.
40 ditas massas; a Luiz Pereira Lima.
Gneros nacionaes:
1 caixo charutos; a Joo Quirino de Aguillar
& C
2 fardos ditos; a Joo Keller & C.
4caixoes ditos; a Manoel Joaquim R. e Silva &
Genros.
15 ditos ditos; a diversos.
1 dito ditos; a Frederico Monhard Vapor nacional Oyapock, entrado do norte, mani-
festou o seguinte:
Do Para.
Gneros estrangeiros j despachados para o
consumo:
1 caixa com 7,600 ouvidos para armas; a
ordem
Gneros exporUdos pelas mutuas fronteiras dos
ros:
2 fardos e 2 caixas com 1,512 chapeos de Chile;
a ordem.
Gneros nacionaes:
160 rollos com 73 de salsa; a ordem.
Do Maranho.
Mercadoria estrangeira:
(00 caixas passas, 1 diu 12 relogios america-
nos, 1 diu com 80 pegas de lencos.
Enotmimendas:
1 calile, a Leocadio Francisco Nogueira.
i lata; a Tasso lrmos.
1 encapado; a Antonio de Almeida Gomes.
1 c.aixole; a Manoel Antonio de Jess Jnior.
15 caixas; a Antonio Luiz de Oliveira Azevedo.
1 caixote; a Augusto Colombier.
Faustino Jes dos Santos,
sul, enire os marcos de 2,000 4,000 bracas, na "come Gerardo Mana Lumacki de Mello,
importancia de 1:705*, sero feitos de conformida- Anselmo Jos Pinte de Souza.
de com o respectivo orcamento, approvado pelo Ricardo lereira de rana,
conselho da directora. Florencio Dom.ngues da Sil va.
2" O arremtente dar principio aos trabalaos Antonio Carlos de.Pinito Borges.
no praso de 20 dias, e os concluir no de dous me- Francisco de Paula Goncalves da Silva,
zes, coudos ambos da data da arremataco. ,1en,u,no. e lavaref ,. .,-
3* Os pagamentos sero reali.-adosem duas pres- Pedro Alexandr.no de I
tacoes iguaes, a primeira em meio do servico, e a
ultima no tim.
4* O arrematante na execucao dos trabalhos, ob-
servar as prescripcoes do engenheiro.
5- Nao ser em tempo algura atteodida qualquer Lu-,z francisco de MeHo Uvalcanti.
reclaroacao por parle do arremaunte tendente a Joao hrancisco Regs Quintella.
indemnisacao, quaesquer que sejam as allegacoes j Manoel Peregrino da >ilva.
em que se bascar para esse Ora, ainda mesmo por Joaquim Aurelio Wanderley.
preju.zos provados. '*
6" Para o que nao estiver previsto observar-se-
ba o que dispoe a le ji. 286.
Conforme.A. F. d'Anaunciacao.
O Illm. Sr. inspector da thesouraria provincial,
em cumprimento da ordem do Exm. Sr. presidente
da provincia de 4 do corrente, manda fazer publico
Manoel Caldas Barreto.
Manoel Coelho Cintra.
Joo Athanasio Botelho.
Jos Ribeiro Guiraares.
O
No dia 20 do correnle, pelas l horas
do dia, ter lugar no escriplorio da Com-
panhia roa do Cabug n. 10, arrematarlo
do rendimento dos chafarizes e bicas por
bairros ou totalidade e por espado de um
anuo, sub as bases abaixo transcriptas c
condiciies que j foram publicadas; os se-
nliores licitantes comparceam com seus
dadores ou deelaraco dos mesmos no
mencionado dia, devendo ser as propostas
em carta fechada apresentada na mesma oc-
casito ou antes no escriptorio onde mclhor
se. deverlo esclarecer e informar.
Bases sobre as quaes se deve lancar.
Bairro do Recife.
Cliafariz c bica do cites da al-
fandega.......5:4004000
Dito da ra da Cruz. 6:9000000
Dito da ra do Brum. :i00$000
ito do Forte do Mallos e biea. 3:390*000
19:300*000
Bairro de Santo Antonio.
Chafarizdo largo do Carmo. 9:6005000
Dito do largo do Paraizo. 6:5000000
Dito do largo do Passeio Pu-
blico........4:2500000
Dito da ra do Sol. 3:2000000
Dito da ra da Concordia. 4:1000000
27:6500000
Bairro da Boa-Vista.
Chafatiz ebica do Caes do Ca-
pibaribe........4:6000000
Dito da ra da Aurora. 2:4000000
Dito da caixa d'agua dos Pires. 6:5000000
Dito da praca da Boa-Vista. 6:000*000
Dito do largo da Soledade. 1:3200000
que no dia 30 do mesmo, perante junU da fazeu
da da mesma thesouraria se ha de arrematar
Joao Jos Henriques
Carlos Eduardo Riedel.
Manoel Antonio Yiegas Jnior.
O Dr. Ernesto de Aquino Fonseca, cavalheiro na
ordem de Christo, juiz de orphaos e auzentes da
cidade do Recife e seu termo, por S. M. o Impe-
rador, que Dos guarde, etc.
edtal virem que
Fago saber aos que o presente
a requerimento do Dr. Manoel do Nascimento Ma-
quero por menos fuer, a obra dos reparos das pon- chado Porlella, curador do prodigo Valeriano Man-
tes de Santo Amaro, faciruna, Arrombados e Va- so da CosU Res, va. a praca por tres **
radonro, avallada em 1:200*180. rendamento do ^jto d^oMeto, 1flpoja" na
A arremataco sera feita na forma da lei pro- comarca do Cabo, por i :20l>*000 annua&s de cu o
viudal n. 343 de lo de maio de 1834, e sob as ongenho e consenhor da quarta parte o pred.to
clausulas especiaes abaixo declaradas.
As pessoas que se propozerem a essa arremata-
cao comparecara na sala das sessdes da referida
junta, no dia cima mencionado, pelo meio dia, e
competentemente habilitadas.
E para consUr se mandou publicar o presente
pelo jornal.
Secretaria da thesouraria provincial de Pernam-
buco 9 de junho de 1864.O secretario,
A. F. d'Annunciacao.
Clausulas especiaes para arremataco.
1* Os reparos das ponas da estrada de Olinda,
na importancia de 1:2005180, serio feitos de con-
prodigo.
E para constar mandei passar o presente que
sr alUxado nos lugares do costurae, depois de
ter transitado pela chancellara do supremo tri-
bunal da relacao do districto.
Dado c passado nessa cidade do Recite dc Per-
nambuco, em 23 de abril de 1864.
Eu, Florianno Correa de Brito, esc ivao, o fiz
escrever e subscrevi.
Ernesto de Aquino Fonseca.
Contina a estar em praca o cngenhojlo Meio.
sito no termo de Ipojuca, 'as quaes serio depois
da audiencia do Illm. Sr. Dr. juiz de orphaos, de
coifforniidade com o edital cima.
21:0200000
Bairro de S. Jos.
Chafariz do largo da Ribeira. 12:0000000
Dito da ra Imperial. 6:1000000
Dito do meio do aterro dos
Afogados.......2:QpO0OO
forraidade cora o respectivo orcamento, approvado oDr. Ernesto de Aquino Fonseca, cavalheiro da
pelo conselho da directora. ordem do niiristo, juiz de orphaos ausentes
* O arremaunte dar principio aos trabalhos da ciJai]e (l 1{ec|fe c StU ,ermj por s. M. 0 1.
qo praso de lo das, e os concluir no de dous me- _ue ycos ,rUarij0 e|C
zes, contados da data da arremaucao. | F sa|)er a*os 0 presente edlal virem e
3 O pagamento etlectuar-se-ha era duas presu- (,e,|evtIVtir COnhecimento que Alexandrina Guilher-
coes iguaes, a primeira quando metade da obra es- mjna dosSantos Dlas rovou anle este juizo o de-
tiver concluida, e a ultima no hm e entrega dos ; sacisamenl0 de seu marido Antonio Jos Dias, e
trabalhos. .__._ .._...._ Isubindo os autos minha conclusao nelle dei e
4 Para tudo mais que aqu nao estiver d.sposto, i feri a S(,nttnrado theor seguinte:
segnir-se-ha o i|ue determina a le n. 280. r 5 Sentenca
Conforme.-A. F. d'Annunciacao. ( Em vista do que consta do'exame de folhas
- O Illm. Sr. inspector da thesouraria prov.n- f,has cxaraina,|o Antonio Jos Dias, inca-
cial, em cumprimento da ordem do Exm. Sr. pre-1 de continuar na administracao de sua pessoa
sidente da provincia de 4 do corrente, manda fa-
zer publico, que no dia 30 do mesmo, perante a
junU da fazenda da mesma thesouraria, se ha dc
arrematar, quem por menos lizer, a obra do em-
barreamento da estrada do sul entre os marcos de
quatro cinco mil bracas, avahada cm 5:9955 rs.
A arremataco ser feita na forma da lei pro-
viudal n. 343 de 15 de maio de 1854, e sob as j "'no fonseca.
e bens e nomeo para seu curador a Manoel Fran-
cisco dos Santos e Silva, que prestar juramento c
I proceder quaoto antes ao invenurio dos bens do
1 casal do mesmo Antonio los Dias. O escrivo
; lavre os ediuesdoesnlo para serem affixados nos
i lugares do costume e'publicado pela imprensa e
' custas. Recife 8 de junho de I804.-Ernesto de
clausulas especiaes abaixo mencionadas.
As pessoas que se propozerem a essa arremata-
rlo comparecam na sala das sessoes da referida
junta, no dia cima mencionado, pelo meio dia, e
competentemente habilitadas.
E para constar se mandou publicar o presente
pelo jornal.
Secretaria da thesouraria provincial de Pernam-
buco, 9 de junho de 1864. O secretario, Antonio
Ferreira d'Annunciacio.
Clausulas especiaes para a arremaucao.
1* Os reparos do embarreamento da estrada do
sul, entre os mreos de 4,000 a 5,000 bracas, na
importancia de 5 9950 rs., sero execuudos de
conformidade cora o respectivo orcamento, appro-
vado pelo conselho da directora.
2* O arremaunte dar coraeco aos trabalhos no
prazo de 20 dias, e os concluir no de 5 mezes'
contados ambos da daU da arremaucao.
3' Os pagamentos sero realisados em tres pres-
Ucoes iguaes, correspondendo cada urna a cada
lergodo servico.
4* O arrematante na execucao dos trabalhos
observar as prescripcoes do engenheiro.
5a Nao ser em tempo algum attendida qualquer
E para que ninguem faca negocio algum com o
predito desasisado Antonio Jos Dias, sem previo
consentiniento de seu curador Manoel Francisco
dos Santos e Silva, mandei passar o presente que
ser aflixado uo lugar do costume e publicado pe-
la imprensa depois que tiver transitado pela chan-
cellara do superior tribunal da relacao e pagos os
direitos nacionaes.
Dado e passado nesta cidade da Recife de Per-
nambuco aos 9 de junho de 1864 Eu, Floriano
Correia de Brito, escrivo o flz escrever e subs-
crevo.
Ernesto de Aquino Fonseca.
BECLARACOES.
Santa Casa de Misericordia do Recife.
A Illma. junta administrativa da Santa Casa de
Misericordia do Recife manda fazer publico, que
no dia 16 do corrente, pelas 4 hora* da tarde, na
sala de suas sessoes, tem de ser arrematado a quem
mais vanUgem offerecer, o fomecimento
Barca porlugueza Sympathia, carregou para Li-
verpool pela Parahyba 1,000 saceos com 5,000 @
de asancar mascavado.
Galera franceza Solferino, carregou para o Havre
993 saceos com 5,3tt < e 49 de algodo e 2,000
couros verdes com 101,833 t- J
Barca ingleza Leighton, carregou paraNew-York
3,500 saceos com 17,500 (j de assocar mascavado.
Kcoebedoria de rendas Internas
geraes de Pernambuco.
o fomecimento dos ge-
reelamaco, por parte do arremaunte tendente eros que ouver de consumir nao s os estabe-
indemnisacao, quaesquer que sejam as allegacoes lecimentos de caridade, como tambem o patrimo-
cra qoe se basear para esse m, ainda mesmo por nio de orphaos no trimestre de julho a setembro,
prejuizos provados. a saber
Rendimento do dta 1 a 14........
estima e consideracao do qoe de V. S. patricio, idem"io~dTa"l5.~T.".............
venerador, servo e criado.
Recife, 10 de junho de 1864.
Francisco de Paula Baptitta.
15:879*620
1:959*451
17:839*071
Salsaparrilha de Bristol.
As enfernwdades externas produzem muius
vezes resnludos terriveis e se a maasa viciosa
do sangue o qual a cansa das mesmas nao se
Connnlado provincial.
Rendimento do dia 1 a 14......... 50:950*151
Idem.lo dia 15................. 3:173*134
54:123*386
6* Para o que nao estiver previsto, observarse-.
ha o que dispoe a lei n. 286. Conforme. A. F.
d'Aununciacao.
O Illm. Sr. inspector da thesouraria provin-
cial, em cumprimento da ordem do Exm. Sr. pre-
sidente da provincia, de 14 do correte, manda fa-
zer publico que no dia 30 do mesmo, perante a
junu da fazenda da mesma thesouraria, se ba de
arrematar, a quem por menos flzer, a obra dos re-
paros geraes da estrada do sul e embarreamento
dos marcos de cinco mil a oito mil bracas, avada-
da em 5:852* rs.
A arremataco ser feiu na forma da lei provin-
cial n. 343 de 15 de maio de 1854, e sob as clau-
sulas especiaes abaixo declaradas.
As pessoas que se propozerem a essa arremau-
cao comparecam na saU das sessoes da referida
junu.no dia cima mencionado, pelo meio dia,
competentemente habilitadas.
E para constar se mandou publicar o presente
pelo jornal.
Secretaria da thesouraria provincial de Pernam-
buco, 9 de jun- o de 1864.O secretario, Antonio
Ferreira d'Annunciacao.
Clausulas especiaes para a arremaucao
1' Os reparos do embarreamento da estrada do
sul, entre os marcos de 6,000 8,000 bracas, na
importancia de 5:852* rs., sero feitos de confor-
midade com o respectivo ornamento approvado pelo
conselho da directora. '
2* O arrematante dar comeco aos trabalhos no
prazo de 10 das e os concluir no de 5 metes,
coudos ambos da data da arremaucao.
3" Os pagamentos sero realisados em tres pres-
taces iguaes, correspondendo a cada um terco do
servico.
4a O arremaunte na execucao dos trabamos
observar as prescripcoes do engenheiro.
5* Nao ser em tempo algum attendida qualquer
reataniaoae, por parte do arremaunte, tendente ,
indamnliiaclo, qnaesquer qne sejam as allegacoes
em qoe aa basear para esse flm, ainda mesmo por
prejuizos provados.
Estabelecimentos de caridade.
Cha preto, libra.
Manteiga franceza, dem.
Tapioca, dem.
Cha em grao, dem.
Asucar branco em torrao, arroba.
ito refinado primeira sorte, idem.
Dito dito segunda sorte, idera.
Arroz pilado do Maranho, idem.
Bacalho, idem.
Toucinho de Lisboa, idem.
Sabo amarello, idem.
Velas de carnauba idem,
Velas de espermacete, masso de urna libra.
Farinha de mandioca da trra, alqueire.
Vinho tinto de Lisboa, caada.
Dito branco, idem.
Vinagre, idem.
Agurdente branca, idem.
Azeite doce, idem.
Azeite de carrapato, caada.
Farelo de Lisboa, sacca.
Carne verde, libra.
Pao e bolacha, idem.
Patrimonio de orphaos.
Assucar refinado, Irbra.
Cha preto, idem.
Caf em grao, idem.
Manteiga franceza, idem.
Arroz pilado do Maranho, idem.
Rautas, idem.
Aletria, idem.
Carne verde, Idem.
Perxe fresco, dem.
Pao e bolacha, idera.
Toucinho de Lisboa, idera.
Farinha de mandioca da trra, alqueire.
Fejo, idem.
Azeite doce, garrafa.
Vinagre de Lisboa, idem.
Sal, cuia.
Lenha em achas, cente.
As propostas devem ser apresentadas em car
20:100^000
Bairro dos Afogados.
Chafariz do largo de Nossa Se-
nhora da Paz.....4:100000
Cidade Nova de Sanio Amaro. .
Chafariz junto a rampa de Starr
cVC........2:000^000
Passagem da Magdalena.
Chafariz do largo do viveiro. 600*000
Escriptorio da Companhia deBeberibe, 15
de junho de 1864.
O escriturario,
Marcolino Jos Pupe.
Conselho adiniuistralivo.
0 conselho administrativo para fomecimento do
arsenal de guerra tem de comprar os objectes
seguintes:
Para a fortaleza do Brum.
Livro para carga do material extistente segundo
o modelo n. 4, I.
Dito jara ndice dos documentos archivado, se-
gundo o modelo n. 3, 1.
Dito para registro da correspondencia offlcial,
modelo n. 2, 1.
Dito para registro dos despachos das embarca-
coes, formato grande contendo 150 folhas 1.
Dito para entradas e saludas dos presos, formato
grande com 150 folhas 1.
Plvora grossa 400 arrobas.
Para a fortaleza do Buraco.
1 canoa aberu com proporcoes para conduzir
12 canecos d'agua e 3 pessoas.
Para o arsenal de guerra.
Livros em branco dc 16 folhas de papel de hol-
landa pautado 2.
Ditos de 40 folhas 2.
Dilus de 80 folhas 2.
Dilos de 30 folhas 4.
Dito de 60 folhas 1.
Dito de 120 folhas 1.
Para o 4 batalho de artilheria.
Bandeira imperial 1.
Bala para a diu 1.
Capa para a dita 1.
Bandeira imperial 1.
Borlla para a mesma 1.
rapa para a dita I.
Quem.quizer vender taes objectos aprsenle a
sua proposU em carta fechada na secretaria do-
conselho, s 10 horas da manha no dia 22 de cor-
renle.
Sala das sessoes do conselho administrativo para
fomecimento do arsenal de guerra, 15 de junho
de 1864.
Antonio Pedro de S Barreto,
Coronel presidente
Sebastio Jos Basilio Pyrrlw,
Vogal secretario.
Por deliberaco do conselho de qualificaco
da parochia de S. Frei Fedro Foncalves do Recife,
acha-se designado o dia 17 do corrente, para se
proceder a inspeccao dos que requercram passa-
gem para a lista da reserva : sao por Unto chama-
dos romparecerem s 11 horas da raanha do^
referido dia, uo consistorio da respectiva matriz os
cidadaos abaixo declarados:
Alfredo Henrique Garca.
Agostinho Tiburcio de Sanl'Anna.
Antonio Gomes de Pigueirdo.
Bernardino Alves Ferreira.
Carlos Cyriaco Radele.
Francisco Felisberto da Silva.
Francisco Martins de Lima.
Jos Nazario de Pinho Borges.
Joo Baplisla Ancheta.
Joaquim Manoel Brando.
Jos Pinto da Costa.
Joo Baplista da Cruz.
Jos Euzebio Marques Coelho.
Jesuino Jarintho de Almeida e Silva.
Manoel Firmino de Farias.
Miguel da Cunha Jnior.
Manoel Marcelino do Sacramento.
Ulisses Pernambucano de Mello.
Sala do conselho de quahllcaco da freguezia
de S. Frei Fedro Goncalves do Recife, 15 de junho
de 1864.
Jeronymo Emiliano de Miranda CastroT
Capito secreUrio.
Acha-se nesta subdelegada um crioulnho
que representa de 6 para 7 annos de idade, diz cha-
mar-so Jos, ser livre, e Olho da crioula Mara,
moradora em urna das ras da freguezia da Boa-
Vista.
Subdelegacia da freguezia de 'Santo Antonio do
Recife 15 de junho de 1864.
O subdelegado,
Manoel Antonio de Jess Jnior.
O conselho de qualificaco da freguezia de
S. Jos faz publico aos guardas nacionaes, que as
11 horas do dia 16 ter lugar a inspeccao medica
para os que requereram reserva.
Joaquim Januario Pereira de Brito.
Tenente-secreUrto.
Cerris feral.
Pela administracao do correio desu cidade se
faz publico que boje (15) as 3 oras da Urde, fe-
char-se-ho as malas que tem de conduzir o vapor
Oyapock com destino aos portos do sul. Os jornaes
serao recebidos al o meio dia, e os seguros at
1 hora da urde.


Alarlo d Peruai-bae QuIHa felr 10 e Jnmif de 1*44.
Hsniolas incnsaes la calva pa.
De onfcm du Ejjn. e Rvm. Sr. vigario capitular
da diocose faeo pulieo, que a eemote mensaes
da caixa pa queso reccbiam no palacio da Sole-
dade continuara a ser distribuidas do mesmo modo
peto Rvm. Sr. Agostioho de Lima Cavalcanti de
Lacerda, era sua casa na ra da Gloria n. 61: as
pessoas favorecidas por aquella instituicao, podem
pais dirigirse raeucionada casa para receherem
a mensahdade correspondente ao mez de maio pas-
sailo; seno que as mensalidades correspondentes
aos mezes seguintes sero distribuidas no princi-
pio de cada mez itnmediato. Quanto as esmolas
mensaes de Olinda, serao d'ora em dianie igual-
mente recehidas emcasa do lllm. e Rvm. Sr. mes-
tre-eseola Marcelino Antonio Dornellas, na ra Di-
reita, prximo a igreja da Misericordia.
Olinda i i dejunho de 1864.
Conego Joaquim Ferreira dos Santos.
Secretario do Bispado.
C'aixa pa.
Encarregado pelo Exm. e Rvm. Sr. vigario capi-
tular de distribuir nesta cidade do Recite as men-
salidades da caixa pa, e s no sabbado passado
tendo chegado as miabas mos a lista e as quan-
tias do mez passado, em razo das difculdades e
embaracos que sempre na nestes comeas e mu-
danzas, designo os das 13, 16 e 18 do crrente
(quarta, quinta e sabbado desta semana) para se
receberem as quantias do mez de maio lindo.
Quanto porm as mensaiidades do mez torrente
e dos seguintes, como nao ba de baver mais nem
embarace nem demora, marco os dias 1", 2o e 3 de
cada mez para se receberem as quantias do mez
que se Andar. Recife na ra da Gloria, casa ter-
rea n. 62, aos 13 de junho de 1861.Padre capel-
fio Agostinho de Lima Cavalcanti de Lacerda.
Consulado de Portugal.
Sao chamados os credores do Uado Manoel Mar-
tina Garneiro a virem receber o que Ihes toca em
rateio no liquidado do seu espolio.
Consulado provincial.
Pela mesa do consulado provincial ae faz publi-
co, que os trinta dias uteis para pagamento a boca
do cofre do segundo semestre do anno financeiro
vigente de 1863 1864 dos impostos da decima dos
predios urbanos das freguezias destt cidade, e da
dos Afogados, de 20 por cento do consumo de
agurdente, e de 5 por cento sobre a renda dos bens
de raz pertencentes a corporales de mi morta,
se principiara a contar do Io de junho vindouro.
Mesa do consulado provincial de l'ernambuco, 2o
de maio de 1864.
Antonio Garneiro Machado Ros.
Administrador.
Inspcccto do arsenal de marinlia.
Faz-te publico que a commissao de peritos exa-
inando na forma determinada no regulamcnto
preo que se achar, cujo terreno bem apropria-H
do para se edificar, como Ja se ronta alguns
valar, divide de nm lad core o moro do predio
do Sr. Saldanha, para raethor eerteaa aos pretend
denles sendo que este terreno pele fnndo ha nm >
nova ra projeelada.
1 Sala do conselho de compras navaes 14 dejunho
de 1864.
O secretario,
Atexandre Rodrigues dos Anjos.
Arcual de guerra.
Por ordem do Sr. major, direetor do arsenal de
guerra, se faz poblieo, que se preeisa comprar pa-
ra a corapaohia de aprendizas menores do mesrao
arsenal o seguate :
117 cotados de riscado para 10 travesseiros, 80
varas de brim branca para toaltas.
Quem se propon weufcr dita fazenda, com-
prela na san de. direetor do dito arsenal, as t
horas do dia W do corrente, com sua proposta em, mpnr reserva de nreco dos o "'------* *.%_ -~ ~ ~~
carta fechada. 1 ?*! J menor rtserva de pre5o, objectos (lrahira pe,0 ^ lj|M> approrado peto
^l_-.ftn--batot4 dejunho ^G^S^^o^ cainas, me- Emj. Sr. puente d. prorincia e abaixo
LE1LA0
moj:
luiuia feira s 11 horas.
O agente Miranda no da e hora cima indica-
dos em seu armazcm da ra da Cruz n. 57, far
'..SoqpejaSe Ke^tivaB
Corybaiitina.
Apartida deste mez ter lugar na noite
de 18 do correte.
mmmm-m
h.J
Corre amanhaa.
Sexta-fcira 17 do corrente mez
se ex
de 1864.O anunense,
Joo Ricardo da Silva.
conselho administrativo.
sas, comolos, bancas, cadeiras, inarquezas, publicado, a primara paito da primeira lo-
slas, commodas. cabides, quartiiiheiras. te"J* W de Nossa Sentara da Boa-
0 conseino administrativo para fornecimento do queros janternas. candeeiros, relogios, ob- >'genL no consistorio da igreja de w. b>.
arsenal de guerra tem de comprar os objectos se- { ^ de mea e oulros muitos do Rosario da freguezia de Santo Antonio.
orates: !., I Os Diloete, motos equarlos acham-se
Para a fortaleza do Cabedcllo da provincia da Pa- {ertigos.
rahiba do norte.
1 Bandeira imperial de Melle pequeo.
i Dita azul para signal.
1 dita branca para dito.
1 dita encarnada para dito.
1 galhardete azul.
2 barris de dous fundos.
1 drica de bandeira.
Quem quizer vender taes objectos aprsente a
sua proposta em carta fechada na secretaria do
conselho s 10 horas da manhaa do da 17 do cor-
rente. ...
Sala das sessoes do conselho administrativo para
fornenmento do arseual de guerra 10 de junho
de 1864.
Antonio Pedro de Sa Brrelo,
Coronel, presidente.
Sebasttao Jos Bazilio Pyrrho.
Yogal secretario.
Batalho de ar lidiara a p n
O conselho econmico do mesrao batalho cen-
trata para o rancho de suas praeas os gneros ali-
menticios seguintes : arroz, azeite doce, assucar,
bacalho, caf, carne verde e secca, feijao, fari-
nha, mauteiga, pes de 6 e 4 oncas, toucinho e
vinagre; para o segundo semestre do corrente
anno.
LEILAO
DE
ESCHAVOS
m n a-ia^
Quiita-feira ao meio (lia.
O agente Miranda levara a leHso diversos es-
cravos de ambos os sexos e que sabem differentes
misleres : quinta-feira ao meio dia em sen arma-
I zera ra da Cruz n. 53._______________________
DE
Un sobrado de um andar e
sotao.
Sexla-feir- 17 dejunho.
O agente Pinto levar aovamenle i leilo ser-
Tenda na respectiva tbesonraria roa do
Crespo a. i5.
Os premios de 6:0005000 at i_0OOO
serao pagos urna hora depois da extraeco
at s 4 horas da tarde, e os ootros no dia
I segninte depois da distribuico das listas.
O tbesoureiro,
Antonio Jos Rodrigues de Souxa.
PLANO
Para as partes ordinarias
DE
LOTERAS
APPROVADO PELO EXM. SR. PRES1DENXE.
:t,500 bilhetes a 65......21:000400 >
Beneficio, sello e commissao 20 v 4:2005000
GRANDE ARMAZEM
DA
60 Ra da Oadeia do Recife 60
Taomaz Telxeira Bastos, tendo de partir para a Europa no dia 30 de jnnho, afira de tratar de
sua saude, teiiresolviJe a vender barato e mais barato do que na Europa para liquidar todos os ar-
tigue inglezes, francezes e allemes existentes em seu armazem, como sejara : fazendas, miudezas, per-
fumarias dos raais acreditados fabricantes, relogios i nglezes, excellentes correntcs e curren toes para
relogio, aneis e boloes. para punhos com brilhantes, braceletes, oculos, face main e muitas outras obras,
cutileria lina, como lalhcres para mesa e para sobre-mesa com cabos do metal tino, ditos do marra e
de outras qualidades, lesouras finas e caivetes, tesouras modernas para alfaiates, navalhas flna<. lan-
cetas e outros artigos, sortiraeulo de bacas de metal para lavar o rosto e outros artigos, um rico cha-
fariz de rryslal para jardim ou meio de mesa de jantar, ricos quadros para saloes, nm excellente co-
fre de ferro bastante grande, crystaes finos como lustres, candelabros, lanternas com pingentes, copos,
garrafas e muitas outras pefas'de gosto para adorno de consolos, porcelanas Anas, como ricos jarros
para flores, .ipparelhos dourados para cha e caf, ditos para jantar, e muitas pec^s para enfeitar mesas,
grande sortimento de estampas de santos e vistas de dilferentes cidades da Europa e outros proprios
para sala de jantar, realejos grandes e pequeos caixas com musiea, ricas pe<;as para salas, instrumentos de mgicas omito bem frito, machinas de pholographia para retratos de dif-
fereetes tamanhos, machinas para fazer cal, machinas para lim|-ar tapetes e varrer o chao. Ii >iti;>-
para jardim, pianos de tres cerdas do afamado fabricante Peyel. camas de ferro cora colchao elstico,
grande sortimento de brinquedos finos para meninos, lialoes de papel transparente e lanternas colori-
das para i Ilumina mes a moda de Paris. salva vidas para horneas e scuharas feitas de borracha, pro-
prias para quem toma banho em lugares fundos e muitos outros artigos e tudo ser vendido muitissi-
mo barato afira de liquidar-sc inteiramente.
vindo de base o raaior preco obtido no leilo do
dia 14 do mez prximo passado, o sobrado de um
andar osetao da ra de Santa Rita n. 75, perten-
cente a raassa fallida de J.*se Amonto Bastos, isto
sll horas do dia cima dito em seu escriptorio
Todos os gneros devero ser de primeira rua da ^ruz n_ 33,
Liquido.
16:8000O0
1 Premio de......6:0005000
1 Dito de.......1:4003000
qualidade. Os pretendentes devero enviar^ suas
propostas secretariado mencionado batalho at |
o dia 23 do corrente. Quartel na cidade de Olin-
da, 11 de junho de 1864.
Honorio Doraingues de Menezes Doria,
2 lente agente.
CORREIO GERM..
LEILO
l'K
UMA ESCR-VA
Sexla-feira 17 do corrente.
O agente Olimpio em seu armazem rua da Ca-
minando na turma delerminaua do regui.im<;uiu Ww,,..~.w --.._. agc,0 v.....|/. o... o^,u ......_...-._-..
annexo ao decreto n. 1,324 de 5 de feverelro de Rela{Se das carias seyuras viadas do norle pelo deia n. 48, ao meio da, vender em leilo umaes-
184 o casco, machina, caldeiras, apparelho, mas- nm naciona| ,0,apork-, para os genitores crava de 20 annos pouco mais on menos, a qual
treaco, veame, amarras e ancoras do vapor Pa-
rahiba da companhia Pernambucana de navegare
eosteira, achou tudo era regular estado.
Inspeeco do arsenal de marinha de Pernambu-
co 13 de'junho de 1864.
O inspector,
. A. Barbosa de Alraeida. --^-.-j^ ^ FJgueiredo (Bonito^
Manoel Joaquim Ramos e Silva.
rapar
abaixo declarados:
Francisco Ignacio Pinto.
Joaquim do Reg Barros Pessoa.
Joao Evangelista da Silva Lopes.
Jos Rodrigues de Sonza (2).
D. Josepha Antonia Guimares.
Corpo de guarnico de Pernam
bueo.
O conselho econmico deste corpo contrata para
o rancho geral das praeai, durante o 2 semestre
(1,) armo corrente, os gneros abaixo declarados,
todos da primeira qualidade do mercado, a saber :
assacar relinndo mascavinho. arroz pilado azeite
doce, bacalho, caf em grao, carne verde, dila
secca larinha de mandioca, feijao, toucinho, man-1
teiga franeeza, vinagre de Lisboa, lenha, pao do 4 (
c de (i oncas. As pessoas que a tal rornecunento :
se quizere'm propftr, apresentem suas proposta-
Pedro Ozorio de Cerqueira.
Vi uva Lima Jnior & G
engomma e cosinha o diario de urna casa.
1 Dito de
3 Ditos de
6 Ditos de
12 Ditos de
26 Ditos de
50 Ditos de
1000 Ditos de
1100 Premios.
2100 Brancos.
2005000
1O50O0
405000
203000
125000
65000
6005000
6005000
6005000
4805000
5205000
6003000
6:0003000
10:8003000
Amos martimos.
Coinp uilii i PernamlincaQa
DE
Movis de oulros muitos arjigos.
Sexla-feira 17 do corrale
No AIIMAZKM ni A 0A Cadeia X. 48.
O agente Olimpio far leilo de diversas obras
de marcineiria novas o usadas, e entras de ouro e
prata e de outros muitos objectos de gosto.
i Dar principio o leilo s 12 horas.
IEIIAO
DE
DE
Na~egae_o eosteira a vapor.
em cartas fechadas na secretaria do mesmo corpo, Paralaba, Natal, Maco, Aracal), Gear e Araracu.
ate as 10 horas da manhaa do da 2o do correte
me?. Quartel na Solcdade 14 de junho de 1864.
Polvcarpo Jorge de ampos
Alfercs secretario.
No dia 18 do corrente pelas'! horas da tar-
de porta da residencia do lllm. Sr. Dr. juiz de
orphios da comarca de Olinda, se ha de arrema-
tar por venda algumas petas de urna mobtlia de
Jacaranda e outras ditas de faia e madeira de ama-
relio, urna porfi de louca de uso de casa e ou-
No dia 22 do corrente as o
loras da tarde, segu o vapor
MaiiHinguape, commandante Mou-
lunetas
Ferrament s para relojooiros c urna
porcao de ralos e lelas de grao
Sexla-feira 17 do correle ao meio dia.
O agente Olimpio em seu armazem rua da Ca-
deia n. 48, vender em leilo urna grande porcao
ra. eceb'er' carga ateo dia 21. de ferramenta para pelojoeiro, e oculos
Encommendas, passageiros e di- de differentes graos.
nheiro a frete at as 2 horas da larde do dia da ___
sabida : escriptorio no Forte do Mallos n. 1. ^ S?3 *??*??
com brevidade ; re-
para os quaes tem
se cora Miguel Jos
mais objectos roram penhrados a viuva e herdei- Aires, rua da Cruz n. 19.
ros do tinado Manoel Jofctui- Soares por execu-
e5o do orphao Jos Francisco Collares para paga-
mento de sua legitima palerna que exista em po-
der do mesmo Soares como seu tutor : i ultima
praca.
An einalaca
Para o Itio de Janeiro ^A oras
leiro patacho Polycena, capito Cypria- lOaria-ieira OejlinnoaS II noidt.
a rut da Cadeia n. 55
DE
Urna casa lerrea h. 1 sita rua de
Aguas Verdes, chao foreiro a S. Pe-
dro, rende 30(K
Para Lisboa e Porto
Sahir com brevidade a barca nacional Araran- dU3S meiaS a2Ua< de 21 C 23 M IW
na ; recebe carga a frete, e tem excellentes com-
modos para passageiros : trata-se no escriptorio
' de Manoel Ignacio de Oliveira & Filho, no largo
Ouinta-feira 16 do corrente, pelas 10 horas da j0 Corpo Santo n. 19. __________^___
*. ... >___:- J- III... C hr iit jIac--------------------._------i------zr"-------'------------_
Rio Cirande do TVorte e Assu
Sahe com brevidade a bareaea Soca Esperanca,
recebe carga a frete para os portos cima : a tra-
tar na rua da Madre de Dos n. 2, ou na Escadi-
nha com o mestre.
manhaa, linda a audiencia do lllm. Sr. Dr. juiz dos
fritos da fazenda se ha de arrematar urna parte do
cnaenho Riacho de Pedras, pertencente aos herdei-
ros de Jos Antonio Pessoa de Mello por execucao
do commendador Paulo de Amorim Salgado, sendo
a arremataco feita sob o valor de 3:9005-
A th'esouraria provincial annuncio
Para Lisboa
branca do imposto de 13 0|0 para o calv'amento da ^^ com brevidade o brigue portuguez Constan-
* > .___.__ i *>fi :ii-i i fonlir m, m ____. _.>____*_<
rua do Imperador, no praso de 30 dias,
de II de junho corrente
contar, ^ recee an(ia alguma carga a frete e passagei
ros, para os quaes tem excellentes commodos: tra-
ta-se com Manoel Ignacio de Oliveira & Filho. lar
das Calcadas, cha foreiro, patrimo-
nio de oiphaos,rende 8-4? por anno
cada nina.
Pelo agente Euzebio se vender em leao pelo
maior prego que se achar a casa terrea n. 1 sita
rua de Aguas Verdes, 2 salas, 3 quarlos, cosinha
fora, cacimba e porto para a rua da Viraco, e
mais duas meias aguas na rua das Calcadas de ns.
21 e 23,seacham todas em bom estado; os pre-
tendentes sao convidados ao previo exame afim de
aproveitar a pechincha.
3500 Bilhetes.
N. B. Os premios maiores de 4005000 eslo su-
jeitosao descont da lei provincial, e os maiores
de 1:0005000 ao da lei geral.
Thesouraria das loteras 9 de junho de 1864.
O the-oureiro,
Antonio Jos Rodrigues de Souza.
Norberta Antonia da Silveira, Joo de
Sant'AnnaSilveira, Isabel Joaquina da Sil-
veira Boavista e Justino da Silva Boa vista,
mulher. filhos, filha a genro do finado Joa-
quim Jos da Silveira, vera pelo presente
agradecer a todos os senhores que se digna-
ran acorapanhar seus restos mortaes ao co-
milerio publico, e de novolhesrogao carido-
so obsequio de assistir a missa do stimo
dia que ter lugar quinla-feira 16 do corren-
te, s 6 horas da manhaa na igreja do Cor-
po Santo.
ROUPA FEITA
NO
ARIAZE1H
DE
%Wm %s ^^^*
JL-TREXRO VESDE.
-aD
>j Neste estabeleciraento ha sempre ura sortimento completo de roupa feita d<}
B todas as qualidades, tambem se manda fazeT por medida, vontade dos concor-
^ rentes, para o que tem um dos melhores professores, assim como tambem tem um
SS grande e variado sortimento de fazendas de todas as qualidades, para senhoras,
f| homens e meninos.
30)5000 D'tos de sotim preto. .
Conselho administrativo. J g0 do Curr,0 Santo,'escriptorio n. 19.
O conselho administrativo para fornecimento do B-----------1----------_--------.-----------
arsenal de guerra tem de comprar os objectos se-
KUn(0S O brigue portuguez Laia II, capitao enlomo
Para o 2' batalho de infamara. I Francisco Vieira vai sabir por estes das por ler a
Bonets redondos 31, ditos de panno azul 450 mior parte do carregamenlo promptoj j)ara car-
eneamada covados 60,' casemira amarclla, covados IPJada, e para
31, hollanda de forro, covados 1,833, brim branco, '"JU*-
-varas 4,225, algodozlnho, varas 3,300, aniagem, | Para O ienedo.
varas 242, galo de prata de 1 polegada de largu- q \ui{e Amelia, segu por estes das : a
ra, varas .', dito de dita de meia polegada de lar- com 0 capjia0 na rua do Vigario n. 5.
o ura 40 varas e meia, boles grandes de metal
amarello liso 6,300. ditos pequeos de metal ama-
relio liso 3,150, ditos grandes de metal pratiado
<;om o n. 2 378, ditos pequeos de metal pratiado
cora o n. 2 162, ditos grandes metal bronzeado
di, ditos pequeos de metal bronzeado 108, col-
-chetes, pares 489.
Para a companhia de artfices.
Bonets pararerrutas 25, mantas de laa 25.
Para o corpo da guarnico.
Cornetas com bocaes, pontas e volta 5.
tratar
AVISOS DIVERSOS.
lllm. Sr. Yogcley.
Certilko-lhe com summo prazer a satisfa-
piano
nant-
io e
as,
em suavidade e forca de voz.
Sou cora toda a estima seu attento vene-
rador e criado.
Artlutr Napoleo.
Club Pernambiieano.
A retmiao familiar do corrente mez, ter
lagar na noite do dia i._____________
JosMiguel da Silva declara que s se respon-
sabilisa pelos alugneis da hija do sobrado da rua
Dtrita n. 50 at boje, e se o proprietario nao vier
rua Direila n. 91 receber a chave da dita loja,
ser esta recolhida ao deposito geral.___________
O abaixo assignado faz sciente ao publico que
nao se responsabHisa por debilo algum contrahido
em seu nomo, qur seja por seus escravos, qur
soja por qualquer outra pe>soa.
.->ntonio Alberto de Souza Aguiar.
Mk IIE LIITK
Precisase de una ama que lenha muito e hom
Icite : na rua da Cruz n. 57.__________________
Antonio Jcs Dias e l.uiz Aires Vilella, abai-
xo assignados, fazem sciente ao respeitavel publico
e com especialidade ao corpo do commercio, que
nesta data dissolverarn amigavelmente a sooiedade
(|ue linham na reflnacao da rua das Larangeiras n.
12, que K\rava soba razao social de Dias t Vilella,
licando d'o.'a em diante pertencendo dito otabele-
cimcnlo ao ex-socio Antonio Jos Dias, como seu
proprio exclusivamente, e a cargo do mesmo a li-
quidado do activo e passivo da exlincta firma so-
cial, como nico responsavel.
Antonio Jos Dias.
I.uiz Alves Vilella.________
Precisase de urna ama de leile : a rua de
Hortas n. 130.___________________________
Precis-se de nina ama para casa de um
moco solteiro : na rua da Aurora n. 54.
Casacas de panno preto, 355 e
Sobrecasacas idem, 305 e .
Paletos idem e de cores, 255,
205, iU e......
Ditos de casemira, 205, 155,
125, 105 e......
Ditos de alpaca, 55, Ir? e .
Ditos ditos pretos, 95, 75,
55, 45 e......
Ditos de brim e ganga de co-
res, 45500, 45, 35500 c. .
Ditos branco de Hubo, 05, 55 e
Ditos de merino preto de cor-
do, 105, 75 e.....
Caigas de casemira preta, 1-25,
105, 85e......
Dilas de cores, 95, 85 e. .
Ditas de meia casemira de co-
res, 55000 e.....
Dilas de princeza e merino pre-
to de cordo, 45500 e. ,
Ditas de brim branco e de co-
res, 55, 45500, 45 e .
Ditas de ganga de cores, 35 e
Colletes de velludo preto e de
cores, 95 e......
Ditos de casemira preta, 55 e
Ditos de ditas de cores 55
45 e........35500 Cobertas de chita chineza.
255000 Ditos de ditos e seda branco,
! 65 e.......
105000 Dilos de gorguro de seda
pretos e de cores, t>5, 55 e
75000 Colletes de fusto e brim bran-
35500, co, 35500, 35 e .
Seroulas de brim de linbo,
35500 2540O e ......
Ditas de algodao, 15600 e. .
35000 (;amisas de peitos de linho,
45000 45, 35e......
Ditas de madapolo, 25500,
55000 25 e........
Chapeos de massa, pretosDan-
75000 cezes, 105, 95 e. .
75OOOI Ditos dcfltro, 55, 45,35500 e
Ditos de sol, de seda, 125,
115, 75 e......
Collarinhos de linho fino, ulti-
ma moda.......
Sortimento completo de grava-
tas.
25500 Toalhas parroslo, duzia, 115,
e.......
75000 Chapeos deso, de alpaca, pre-
45OOO tos e de cores.....
! Lences de bramante de linho.
45000
45000.
25500
55000J
55000;
45O00J
25508
25000
15400
25500
15600
85500
25000
650OO
640
5
5000
45000
35000
25500
ARMAZEM DE FAZENDAS
Para a Baha
pretende seguir com muita brevidade a escuna na-
cional Carlota, tem parte de seu carregamento
prompto : para o resto que Ibe falta, tratase com
os seus consignatarios Antonio Lniz de Oliveira
Azevedo & C, no seu escriptorio rua da Cruz nu-
mero 1.
Para o Rio Cirande do Sal
pretende seguir com muita brevidade o patacho
Qaem qnizer vender taes objectos, apreseutem j nacional Carolina, tem parte do seu carregamento \
as suas propostas em carta fechada na secretaria prompto : para o resto que Ihc falla, trata-se com
do conselho s 10 horas da manhaa do dia 20 do (o capito Beiarmino dos Santos Pinheiro a bordo,
corrente. oa na praca do commercio.
Sala das sessoes do conselho administrativo para PaPft O RO (le JllieirO
pretende seguir com muita brevidade o veleiro e
bem conheciJo palhabote nacional Piedade, tem
parte do seu carregamento engajado : para o res-
to que Ihe ralla e escravos a frete, para os quaes
tem excellentes commodos, trata-se com os seus
consignatarios Antonio Luiz de Oliveira Azevedo,
rua da Cruz n. 1.
LE II OES.
fornecimeuto do arseual de guerra 13 de junho de
1864.
Antonio Pedro de &i Brrelo,
Coronel presidente.
Sebastio Jos- Basilio Pyrrho.
Vega I secretario.
Batalho de Infantarla n. 9.
Conselho econmico,
O mesmo conselho contrata o rornecimcnlo das
pracas arranchadas 110 segundo semestre do cr-
reme anno os seguintes gneros : arroz, assucar,
.azeite doce, bacalho, cafe, carne verde, dita sec-
ci, farinha, feijao, lenha, manteiga, toucinho, vi-
nagre e pao de 4 e 6 on^as, os quaes serao de boa
qualidade, e os senhores proponentes devero com-
parecer na secretaria do batalho no dia 22 do
correte mez pelas 10 horas da manhaa, com suas
propostas em carta fechada.
Quartel na Soledade em Pcrnambuco 14 de ju-
nho de 1864.O alferes secretario,
Francisco de Paula Barros.
Conselho de ctmpm navaes.
O cooselho promove em 18 do crreme mez a
compra dos objectos do material da armada abaixo
declarados, e convida os pretendentes a -reaiW ....... m __----------------......
les a apresentarem suas propostas em carias '-|subml0 portuguez Mancel Correa de Sena, que se
chadas nesse dia at as 11 horas da manhaa. ausenton deixande-o em abandono.
Objectos.
16 barris de alcatrao, 4 arrobas de arua-raz 20
ditas de almagre, 2 bombas de Japy ni, 1 balde
de ferro para trazer agua do fundo. 10 barris no;
breu, 80 camisas de bata azul, 50 chapeos de liw_,.
oleado, 80 arrobas de cabo de linho velho, oO va- .Quinla-feira I6;de junho, as 11 horas, a rua
roes de cobre de 3|8, 100 ditos de dito de 4|8, 100 ^ Cadeia n. 53.
ditos de dito de 5j8, 50 esgunchos, 200 covados de
lele azul, 1.000 femea< do rede, 600 folhas de co-
bre de 28|, 20 lanternas de patente, 2 macaros de
patente de Holeys para 20 toneladas cada um, 4
ditos para 12 ditas cada nm, 2 dilos para 2 ditas
cada um, 200 molhos de piassava, 100 paos de Ja-
cte, 600 libras de pregaura de cobre, 100 |>aes
doobreias, 600 sapatilhos diversos, 10 duzas de
taboM de pao carga de 2 polegadas, 10 ditas de
dita de louro para forro e 2 arrobas do taixas de
cobre. ...
Sao sujeitos os que eontratarem a venda destes
objectos multa de 10 OjO, no caso de demora na
entrega delles, e de 20 0|0 pela falta de stipprimen-
to, ou forera de m qualidade.
S
_ o
?1 a- as
S -%
3.3 S'3 -
_ 3 & >

DE
1111 buhare mais ulciicilios do holel
da rua estreita dn Kosano n. 11
iioje
O agente Pesurna por autorisacao do consulado
de Portugal far leilo no dia 16 do corrente s
10 horas da manhaa na rua estreita do Bosario
n. 11, de um bilhar com todos os necessarios, di-
versas mesas com marreore, cadeiras e outros ob-
jectos pertenceotes ao eslabelecimeoto de hotel, do
LEao
DE
es_i g _,._
en C o c c __
o ^ Si co S
5fs>fs|
sais

o N
2. P 3 _
a_oc
p __t
a M
. re
_._ ~ se 5"-
-5 S a ir S
r-, n
rf-
^> V
wtjk
o _
o
S 3>|
W _. o
? -S-gp 3 g.
= 5.
_ v- B o
a 5
c-
S._
a_> a. So
|Li*t
ii i|i
ote !?55.c
j. w s. O -y-
e
i
H
B
r
1
O
p
g
-
m
o
_
-
s
>
Aluga-se o terceiro andar da casa n. 48 na
rua do Trapiche : a tratar no armazem da mesma
casa.
Precisase de urna criada livre ou escrava
que saina cezinhar e comprar : na rua de Santo
Amaro (Hundo .Nevo), sobrado onde niorou o Sr,
Dr. Sabino.
jppi mmmfwmmmm
Fabrica Conceicao da m
Babia.
Andrade & Reg, recebem constante- S
mente e tem venda no seu armazem n. >J$
34 da ruado Imperador, algodao d'aquel- fa
la fabrica, proprio para saceos de assu- B
car, embalar algodao empluma etc., ele,
pelo prego mais razoavel. |^
Wmmtmwammaaa
DE
Custodio, Carvallio & Conipanlia.
VI KUA IMI UEIMAllO **
Superiores saias de fusto para senhoras a 55.
Toalhas de linho para mesa a 35300 e 4.
Lencinlms para meninos um 100 rs.
Lencos brancos para algibeira a 25 a duzia.
Toalhas para mo duzia \>.
Bramante de linho vara 25.
Fil de linho liso vara 500 rs.
Grande pechincha.
Pejas de ntremelos bordados a 1?5-
Tiras bordadas a peca 2.
Gollinhas de cambraiaa |600 e 800 rs.
Nao podemos deixar de patentear do alio da
imprensa, a vista do acrisolarlo patriotismo do Sr.
Justino G. Villar, pelo voluntario auxilio na aqui-
sicao de seus amigos compatriotas para socios i
A viuva Rosa Jane contina a por deales arti
tictac*, e resoLveu ensinar timbera a sua arle, nw-
di.intnpaja: quera quizer aprcude-la pode enten-
der-se c a mesma em sua residencia na rua da
Penha u. 17, segundo andar. _______
Monte Pi Portuguez ; associagao esta to til a da Cadeia do Hecife n. oQ.
familia porlugneza, residente nesta cidade, que
brevemente ter lugar a sua installacao, dando as-
sim o Sr. Villar urna prova dos inleresses que Ihe
merecem as cousas da nossa chara patria. Pro-
siga o Sr. Villar na sua tarefaa que voluntariamen-
te se projioz, afim de que remetta urna lista digna
de cavalheiro directora provisoria do mesmo
Monte l'io, e desde j Ihe damos os nossos si aceros
elogios.Alguns Portuguezes.
_
Precisa-se de urna ama para coziuhar : na rua
Precisa-se de um caixeiro para taberna com
algumapratica, de 12 14 annos: na rua da Guia
numero 42._________________________________
Hoga-se ao cauitao Estevo Jos Paes Bar-
reto de maedar pagar os alugueia da casa da rua
da Palma, onde morou, o nao pagou um so vm-
tem, erabora a raais de 6 raezes licasse de pagar
ditos alugueres, allm de evitar a continuarlo do
executivo contra o mesmo requerido.______^^^
Precisa-se alugar urna preta de meia idade
para vender na rua e fazer algum servio de casa,
na rua do Pilar era Fora de Portas n. 90.
Pede-se ao digno juiz de capellas, que na vislo-
sitio no Barbalhn ria requerida sobre as obras da igreja de N. S. da
a novoaco Boa-Viagem faca descriminar bem a parle dellas,
Airen da-so UM casa
margem do rio Caujbaribe, confronte
do Monteiro, com salas, 8 quarlos, estribara, sen- f-- aa ^ ^ ,enna fl)il0 posteriormente, dndose
a0 que j exista a'ntes da coramissSo para continua-
:_M&^_-S_^^SS
!_?___i__B a lratar na rM de A,)0" !' SegUa ajuste da obra em janeiro do corrente anno ; e
saber da causa, porque se quer excluir o thesou-
do andar.
Precisa-se de um menino para caixeiro, dan- rero, tendo sido elle nomeado ura dos dous mem
d^-se preferencia a un dos ltimos chegados do ros da commissao para gerencia das obras.
Porto : na rua de Agirts-Verdes n. 48.
Um irmo.
0 cirargiao Leal mudou
a sua residencia da rua do
Arrendase, vemle-se, ou mesmo iroca-se |>or O abaixo assignado roga ao Sr. Joo relix
__sa na praca. um sitio na Vanea margem Oo da Rosa de ir buscar urna carta que esta no tw-
ameno Capibribe, cora duas grandes casas, com reio geral c l.i?boa de sea sobrmho nrmmo jo-
7 (piarlos, 4 salas, 2 cozinhas e um solo, tendo a s Flix da Rosa. b.__i
parte cocheira. estribara, e quarlos para criados, ________Miguel Archanjo ao= sanios.--------
todo plantado de arvores de ructo, abacates, sapo- ~_ A .oa que eneommendou nesta typogra-
tis, frucla-pao, lno doce, limas do'uuiiigo e da .jfJ U1B TPClmi p!lra o thesoureiro do 9 batalho
Persia, larangeiras de nra'bigo, soletas, tangerinas, 'Tnfantria da guarda nacional de Olinda, quei-
nnDTTlQln nir>l n rilO dte <'<* m grande cafesal com frnetas, jaqneiras, fa manda.|OS buscar, visto ignorarse sua residen-
lJLlclliltlU.U paJ,a a Illa \UlO mam'neiras cogueiro, dendeteiros, com mais no cja para S| [||es ,nan,iar entregar._____________
urna casa .le taipa, e bem assim *** Arren(la.se 0 eng,nho Terra-preta na t-
marca de Na/.aretli, moente e corrente, e tambem
Um terreoo chao proprio com no pal-Cruzes sobrado n. 36, pri-Seoj gjggseXgR.
mos de frente, cerca de 600 dilos de meiro andar, por cuna do ?. j_. ____- airam-se rua do noimaJo m i, loja Ue lazen-
fundo, com diversos ps de coqnei- \ armazem Pro^ressista, aon- %8fS Sffl&fSfSi&t
^^l^T^^M o achaio como sempre
Em Sanio Amaro travessa do Lima, divido prOIIiptX) a (UalqUer Ora pa-
*~&T.'*2&r** |ra o exercicio de sua pro-
Por Intervencao do agente Euzebio se vender flcofiQ, CamauO DOr eSCTipia.
em leilo o terreno cima descripto pelo maior I UC30C,V> r
mesmo engenho ou na rua do Pocinho o.
Recite.
69, no
Precisa-se de urna ama para todo serv ico de
urna casa de pouca familia; tratar na ruadas
Larangeiras n. 5 primeiro andar.
Precisase de urna ama de leite : na rua I m-
perial, sobrado n. 87.
A pessoa que aonunciou comprar urna casa
no Manguinho ou Capuuga, dirija-se ao pateo da
matriz de Santo Amonio n. 8.
Joaquim Ferreira de Arauo Guimares faz
sciente ao respeitavel publico e principalmente ao
corpe do commercio, que o activo e passivo. da sua
loja ficou a seu cargo.
Precisa-se de um negro para ajudanle de co-
zinha : no hotel Trovador, rua larga do Rosario
numero 44.
Antonio Jos Leal Reis vai a Europa, e deixa
encarregado aos Srs. Leal Irmo a gerencia da
sua casa coramercial.
Joao da Silva llamos, medico pela l
versidade de Coimbra, d consultas em
sua casa das 9 s 11 horas da manhaa, e
das 4 s 6 da tarde. Visita os doentes
cal suas casas regularmente as horas
para isse designadas, salvo os casos ur-
gentes que serao soccorndos em qual-
quer occasio. D consultas aos pobres
que o procurarem no hospital Pedro U,
aonde encontrado diariamente das 6
s 8 horas da manhaa.
Tem sua casa de sade regularmente
montada para receber qualqner doente,
ainda mesmo os alienados, para o qua
tem commodus aproprados e nella pra-
tica qualqner operacao cirurgica.
Para a casa de saiide.
Primeira classe 3000 diarios.
Segunda dita.... 2*500 >
Terceira dita.... 25000
Este estabeiecimenlo ja bem acredi-
tado pelos bons servicos que tem pres-
tado.
O proprietario espera que elle con-
nue a merecer a conauca de que sem-
pre tero gozado.
M escrava de meia idade para Tambera tem i-arta o Sr. Anlonio Malheu
- de casa : na Rangtlem mao do eswiwao Uo commercio Jlauoel
vender na rua e fazer algum senieo
rua do Pilar n. 90, em Fora de Portas.
Mara.
OfTerece-se urna pessoa para azer mhranc* OITereee-se urna senhora portugueza para
dentro desta praca, do qoo dii conheeioun de ama de hornera solteiro ou casa de |>o^a familia :
suaconducta L rua d, Amorim n. 1 dir J^JS^^^^t^BST ^Rangel O. 38, segnndo^dar.
TLNTURARIA.
Tinge-se com perfeicio para qualquer
cor, e o mais barato possivel: na rua do


Mianu ae rerunbuco CASA D4 FOUTLNA
AOS 6:000.000
Kllhetcs e* rain idos
A* ra dt Crespo n. 23 e casas do costme
O abaixo assigaado toado vendido nos seus mili-
to felizes bilhetes garantidos os dous quartos de n
394 com a sortede 3:000,5 e os meios n. Jo c 271 i
com a sorte de 5004 e outras sortes de J005,
100*, 404 e 204, da lotera extraordinaria qu
se acabou de extrahir a beneficio da igreja de S.
Pedro, convida aos possuidores de ditos bilheles
a virem receber seus respectivos premios sem os
descontos das leis em seu stabelecimenlo ra
do Crespo n. 23.
O mesmo tem exposto venda os novos e felizes
bilhetes garantidos a beneficio da igreja de Nossa
Senhora da Boa-Viagem que se extrahir sexta-
reir 18 do corrente pelo novo c excedente plano
approvado.
Precos.
Bilhetes inteiros..... 74000
Meios......... 34300
Quartos........ 14900
Para as pessoas que compraren!
de 1004 para cima.
Bilhetes........ 64300
Meios......... 34230
Quartos......, 14700
________ Manad Martins Fiuza______
Aluga-se urna boa casa terrea com grande
animal na ra do Hospicio : a tratar na praea da
oa-Vista, botica do Sr. Ignacio.
DOS
ARTISTAS MECHAMOS E LiRERAES
PERNAMBUOO.
Nao se podendo realisar a eleicao dos novos
funccionarios no dia 5, como devia-se, por falta de
comparecimento dos dignos socios, nem umbem
no dia 12, pas, por ordem do Sr. director, a avi-
sar de novo aos mesmos senhorespara domingo 19
do corrente, as 10 horas da manhaa, recommen.
dando-se nao faltarem.
Secretaria da Sociedade dos Artistas Mchameos
e Liberaos de Pernambuco 14 de junho de 1864.
Flix de Valois Corneia.
I." secretario interino.
CIGARROS
PARDOS.
DA
Grande
fabrica
de fogos de artificio, da viuva Rufino, situada na
estrada de Jeo de Barros; nesta fabrica apromp-
ta-se toda e qualquer encommenda destes artigos
com o maior esmero e presteza, seja para dentro
ou fra da provincia : recebem-se as encommen-
das no armazem da bola amarella, no oitao da se-
cretaria de polica.
Alfonso Guerra, subdito
Italia.
italiano, vai para a
! DENTISTA DE PARS
19Ra Nova-19
Manoel Kaymundo Penaforte, solicitador pro- j
visionado pelo Exm. Sr. presidente do tribunal da
relacao e do commereio, pode ser procurado para -,
o exercicio de suas funecoes na ra do Livramento' I
n. 2o, segundo andar, das 7 s 9 horas da manhaa,' |
e das 3 horas s 3 da tarde. i ^R.
Fazem-sc bolos de bacia de todas as qualida-1
des, e armam-se bandeijas com a maior prompti-
dao e aceio a contento das encommendas, por pre-
sos milito em conla : na ra de Santa Uita n. 10.
Fredcrico Gautier, cirurgio dentista,
faz todas as operaces de sua arte, e col-
loca dentes artificiaes, tudo com superio-
ridade e perfeicao, que as pessoas enten-
didas lhe reconhecem.
Tem agua e pos dentificio.
i 'm;i criada franceza.
Na ra do Livramento n. 19, precisa-se de urna
criada franceza, fazendo se ordnalo vantajoso,
bem como se promette servico leve e bom trata-
incnto. .
Aluga-se um sitio na estrada da Ponte de
Uchoa e a margem do rio, pouco adiante do lllm.
Sr. commendador Nery Ferreira, tendo banheiro,
palanque, galinheiro e outras acommodaces; e
Fabrica de Ciulmaraes fc c. em
S. Domingos de Sltherohy.
Estes cigarros com um consumo immen-
| so no Rio de Janeiro e provincia, tem sido
muito preferidos pela primazia do papel e
superioridade e pureza do fumo o qual
e preparado por meto de urna machina
a vapor de torca apropriada e livre dessas
composicoes nocivas que tanto tem celebri-
sado outros fabricantes', assim pois o nosso
proposito manter a repUcao que, de lia
dousannos concenciosamente temos eran-
geado.
nico deposito em casa de M. J. de Arau-
jo Souza, largo do Paro n. 12, Rio de Ja-
neiro.
Os precos na fabrica e deposito sao os se-
guinles:
Cigarros de papel pardo 2700 o milheiro.
i Ditos de 2a qualidade 2flO0O ,
Ditos Garibaldis 34800 >
I Ditosbrancos em chumbo 3,5800
i Ditos depalhaSanta Rosa 66000 ,
I Ditos de dita Faceiros 6,?0O0 ,
I Ditos de dita Baependv '6#000
j Ditos de dita Suspiros
(especiaes 8*000
1 Fumo de Minas picado
em chumbo 800 rs.
Os senhores que quizerem fazer
a libra,
aljnim
pedido podero ver as qualidades no Razar
outro d.to no Monie.ro, ero frente ao o.tao da .gre- Pernambucano na ra larga do Rosario n
la : a tratar rom Antonio InoA Ri\rii-iirnp ita Snii. : o" u" uusdi iu 11.
ja : a tratar com Antonio Jos Rodrigues de Sou
za, ra do Crespo n. lo, ou estreita do Rosario nu
mero 32.
SJHfas SiiiS^aiJa iSliil!iS!!ll
Maques sobre Portugal.
o abaleo aesignado, autori.-ado pelo
Banco Mercantil Portuensc. e na ausencia
do Sr. Joaqun) da Silva Castro, saca ef-
fectvamente por todos os paquetes sobre
as pracas de Lisboa e Porto, e mais luga-
res do reino, por qualquer somma vis-
ta, e a praso ; podendo, os que tomaren)
saques a praso,receberem avista, no mes
mo Banco, descontando 4 0|0 ao anno: na
loja de chapos da ra do Crespo n. ti, ou
na ra do Imperador n. 63, segundo an-
dar.Jos Joaqun) da Costa Maia.
a praca da Independencia, loja de ourives
n. 33, compram-sc obras de ouro, praia e pedras
preciosas, assim como se faz qualquer obra de en-
commenda, e todo e qualquer concert, e
mente se dir quem d dinheiro a premio.
30 aonde ha a venda e poderlo obter as
informacoes precisas.
Pe leas
A loja da Aurora na
de
COMPRAS.
cores.
- ra larga do Rosario n.
jo, receben, sorlimento de luvas de Jouvin de e-
igual; res chegadas pelo ultimo vapor as mais frescas
i que tem chegado, tanto para homem como para
mmm senhora, digo, muito proprias para o baile que
tem de haver vespera de S. Joao assim cerno tam-
ben) renda lisa pecas de 10 varas a 400, 300 c
600 rs.
Comprase ouro e prata em obras velhas ~ Na ,rua ?a ^ceicao da Boa-Vista n. 52 ha
papa-se Lem: na loja de bilhetes da praca da Inde para vem,,?r de agora em dianle em todos os do-
pendencia n. 22. mingos e das santos, cangica de milho verde da
melhor qualidade : as pessoas que a qnizerem ter
de encommenda e em maior quantidade, para all
drijam de vespera seus pratos ou quaesquer va-
Attencdo.
Precisa-se de um esa avo para o servico interno
e externo, ou de um criado para o mesuio fim :
na ra do Queimado n. 29.
Precisa-sc de una ama para fazer algumas
compras para casa de pouca familia : na ra das
Cruzes ii. 3o.
Precisa-se alugar urna cscrava para lavar e
engommar, e fazer o servico interno de nina casa
de pouca familia; quem a'ti ver, dirjase Santo
Amaro, e.-wi de C. L.Cambrone.______
Precisa-se alugar urna preta que saiba coz-
nhar e engommar : quem a tiver, dirija-se ra
po Trapiche n. i, que achara com quem tratar.
Precisa-se de urna criada livre ou escrava,
que saiba cozinhar e ensommar : a tratar na ra
de .Apollo, sobrado n. 19, segundo andar.
As pessoas que tiverem penores a ra de
Santa Hita n. lo, haja de os vir tirar no prazo de
K dias do contrario serao vendidos para pagamen-
to, nao se atiendendodepois desee prazo a recia-
rnacao alguma.
Compram-se
do Archivo Pittoresco de
Compra-se um cylindro para padaria : a tra-
tar na ra da Concordia, padaria do gaz.
Comprase urna casa lerrea, sendo no Mon-: silbas, para a vista dellassc fixar o prego!
dego, Manguinho, Capunga e ra das Pernarabuca-
nas : quem tiver para este negocio, dirija-se
Capunga Nova no entrar da mesma, passado o
primeiro portiio, no segundo, que achara com
quem tratar.
as seguinte&cadernctas
Lisboa :
o anno, de 1862
Ns.3,4,6,8,!el2.
6o anno, de 1863
Ns 7, 8 e 10.
Dirigir-se ra Relia n 37, sobrado
res, a qualquer hora da tarde.
ogoes econmicos
americanos.
Vendem-se na fundicao da ra do Brum n. 84
a 10, lo, 30, 25 e 303 cada um; baratissimo.
Vende-se alpaca preta a 500 rs. o covado.
JeneJe a,P?ca Prela Para vestidos a 500, 600,
700 e 800 rs., fina de eordao a 800 rs. para pale-
tot, prmccza preta a 800 e 640 o covado, bombazi-
na preta fina a 1,5400 o covado, laazinhas preta
para senhora que estao de luto a 720 o covado
na ra da Imperatriz n. 56. A loja est aberta at
de 2 anda- as 9 horas da noite.
A % guia branca na ra do liiel-
ntado n. 8 reeebeu :
Talagarca, seda frouxa, e froco para bordar.
I.inhas a agulhas para croenet.
As afamadas agulhas parisiense, imperial e
Victoria.
Carieiras com agulhas de Ignal superioridade.
Agulheiros e dedaes de marflm e madreperola.
Retroz em ca'rrteis.
Alfineles brancos e pretos em caixnhas.
Tesouras finas de eco pollido para unhas e cos-
tura.
Caivetes cora lima, e folha pequea para lim-
par unhas.
Pinces finos cabo de oso e mar fim para
barba.
Escovas fi.as dito dito dito e madreperola para
linipar dentes.
Ditas ditas dito de madreperola para liropar
pentes.
Pentes de marfira para alisar e tirar piolhos.
Ditos de dito com chapa de metal para limpar
os mesmos.
Facas de marfim para papel.
Raspadeiras com molla e cabo de marfim.
Pastas prefas e coloridas para papis.
Lihhas pretas lustrosas, a roelhor que se pode
encontrar para machinas, em carretes de 200
jardas.
Papel para minas, e rosas, tendo algum ra-
fado.
Folhas avelludadas e de panno para dita.
Botdes de cornalina
e outras qualidades para coletes
A Aguia branca acaba de receber um novo e
variado sortimento daquelles apreciados boloes de
cornalina brancos e encarnados, chatos e redon-
dos para coletes, cujas abotuaduras continuam a
ser vendidas pelo commodo e inalteravel preco de
25 cada urna.
Alm desses reeebeu tambem ontros de madre-
perola, massae osso, com difieren/es moldes para
o mesmo lim.
J se v, pois, que o pretendente munido do di.
nheiro achara sortimento vontade na ra do
Queimado loja d'Aguia branca n. 8.
Sll'A IOS DE BLRR4CIIA
a I0OOO, I # aoo e S05OO o par
na ra do Queimado loja d'Aguia-Branca n. 8.
BAISNIIOS E CAIXNHAS
com perfumarlas.
Xa ra do Queimado n. 8 loja d'Agua-Branca, os
freguezes munido de dinheiro encontraro, boni-
tos bausinhos cobertos de couro e com 6 frasqui-
nhos de extractos por 15500 cada um, c outros
cobertoi de papelao com 9 frasquinhos por 2000
um; caixinhas com 6 frasquinhos de ditos
1-5000 urna, outras com 12 ditos por 2000 urna,
outras com 3 dijos, cuja coberta parece tartaruga,
a 1,5500 cada una, e outras com pastilbas de chei-
ro a 500, 1,5000 e 2000.
Caivetes fines de cabo de madrepero-
la erfuas folhas.
Por estarem tocados de ferrugem vendem-se a
oOO rs. caivetes finos rom cabo de madreperola e
duas folhas : na ra do Queimado, loja da aguia
branca a. 8.
Envclopes bordados e carles cora bei-
ras dourada.o.
Xa loja da aguia branca, ra do Queimado n. 8,
Aeiico
AWgiBA
O dono da loja do Reija-flor, na ra do Queimado
n. C3, acaba de abrir um outro espaijoso esabcle-
cimento de miudezas na mesma ra n. 69, xir Isso
avisa aos seus freguezes e amigos, que nestes dous
estabelecimentos cncontrarSo sem[ire grande sorti-
mento de miudezas, perfumaras eobjectos de gos-
tos; e vender sempre mais barato que outro qual-
quer, como abaixo se ver.
Pentes dourados de travessa.
Delicados pentes dourados de travessa para me-
ninas a Io00 cada um, ditos sem ser dourados a
oOO rs. cada um : as loias do Diija-fior, ra do
Queimado ns. 03 e 69.
Volliiibas de aljofares.
Lindas voiiinhas de aljofares com cruzes de pe-
drinhas imitando a brillantes a l cada urna : as
lojas do Iteija-fior, ra do Queimado ns. 63 e 69.
Luvas ile Jouvin
Chegaram pelo ultimo vapor as deseiadas Invas
O \ igilante esta alerta, nao lhe era permettido de Jouvin de todas as cores, tanto para hornees
aeixar passar desapercebido sem que nao dsse o como para senhoras : uas lojas do llena-flor ra
seu canto afim de annonciar ao respeitavel publico do Queimado ns. 63 e 69. '
o grande sortimento de galantarias do melliorgosto Talherts liara meninos
propriamente para qualquer mimo, que acaba de Vendem-se Xr 1 I!,"h! ,
chegar nesle ultimo'paquete, assim mino mutos nn ?280 rs o tTher na iS"^!,^-* me*
outros objectos que recebe por diversos navios, ?^do Q^imado n 63e 69 J d Be'ja'flor'
tanto de sua coma como de consignado, que est y K ""Lu
resolvido a vender por precos muito baratos para v ^Hieres de metal principe,
vender muito e ganhar pouco, e dar cxtraccTto ao venuem-se colberes de metal principe muito fi-
grande deposito que tem, que espera merecer a nas p3il "%.? "J'5C00 e i^',0 a duzia. ditas para
proteccao do respeitavel publico, empregando para 1?, a 2* 5=5400 a duza, ditas para assucar a
isso todas e as melhores diligencias para que fi- suu r8, ?da uuia' dltas Para 'ria a 2J cada
quem satisfeitos: isto s no Callo Vigilante ra ,,""a.' e. s0.',ucni vende Por estes Pr,'S0S 5 as lojas
do Crespn. 7. 6 do Reija-llor, ra do Queimado us. 63 e 69.
Ricas perta-joias. ., Fafas ga"fos.
Cofre de muito posto por 165000 ., "ende.m-':e fa"as e garfos oitavados a 25800 a
Ccstinbas transparentes, forradas de madre- z,a' las mv:ul;i?> ('all) prelo 5 brauco a 35 a
i&perola por 185000 duz'a> d,l;iS de balando de i botao finas a 55200
Lindas jardineiras 105000 d,las de-2 lK"6es muil ^^ a 65500 a duzia, ditas
Ricos cofres com ramapheu 105000 de t,lao P3ra dt"'cs e Quetas a 55 a duzia, ditas
Lindas caixinhas com pedras brancas 15000 e 2 bol'!I 5*200 a du7ia : nas lojas do Reija-
Lindo bailo com calunga deutro tambem I or' rua do Queimado ns. 63 e 69.
65000
65000
para jotas
Tambalier para ditas
Cestinhas dem dem
(osmorama dem idem
Umatlnba
S no Vigilante, rua do Crespo n. 7.
Ricos porta-bouqiietcs de diversos gostos e pre-
sos : s no Vigilante, rua do Crespo n. 7.
Ricos si otos
com bolcinhas ao lado a 10, 12 e 155, ditos sera
m, i t3' P0re1! o, mesmo Sslo, a 25500, 35, 35500
c 45, ricas velas avulsas para sintos, o melhor
que se pode encontrar, a 15500, 25, 25500 e 35 !
s no Vigilante, rua do Crespo n. 7.
Caliazcs on cestinhas.
At que chegaram as desejadas cestinhas ou ca-
bazes para as meninas trazerem no braco, o mais
rico possivel, a 25500, 35500, 4, 5, 7 e 104 : s
no Vigilante, rna do Crespo n. 7.
Tcntes.
165000: T'ras bordadas.
95000' Vendem-se tiras bordadas, a peca a 15100, 15200
65000 c l-00 : nas lojas do Reija-Hor, rua do Queimado
ns. 63 e 69.
Hallados bordados.
Vendem-se babados bordados de varias larguras
a pega a 15600, 15800, 25. 25200 e 251(10 nas
i lojas do Bcja-flor, rua do Queimado ns. 63 e 69.
Lindos sapaliuubs.
Vendem-se lindos sapatinhos para baptisados de
cnanas a 15500 e 25 o par : nas lojas do Beija-
uor, rua do Queimado ns. 63 e 19.
Botos para punbos.
Vendem-se boteznhos de madreperola ede mar-
fim para punhos a 320 rs. o par, ditos encarnadi-
nhos a 120 rs. o par : nas lojas do Beba-flor, rua
do Queimado ns. 63 e 69.
Filas para delirum de vestidos.
Vendem-se tas de lia de todas as cores para
debrum de vestido a 900 rs. a peca, ditas pretas
lojas do Beija-flor,
achavam-se venda bonitos envolopes" bordados Ienfeite e sem elle para meninas : s no Vigilante
carmes com beras douradas, tendo de uns e de rua do Crespn. 7.
Xeste artigo tem um grande sortimento, tanto ."So*'JSSnS l
para alisar como para atar cabello, o mais lindo nu. i ...
que se pode desejar, assim como de arreglar ca v, i L WC,M,,,ara d,br""-
bello, tanto de borracha como de tartarusa com i i ^.,,t',''as ,lla ljr;inpa de linho Para
- do Beija-flor
At que chegou
- Lompra-se um moxo para piano : na rua do um grande sortimento de bico e renda nreta
Cabuga n. II, botica. novo modelo chamado (gu.p) o melhor que
do
partici-
i;s
Compra-se
n.. de 15 de julho
n. 38, escriptorio.
outros, maiores e menores, proprios para
pacoes de casamentos, bailes etc.
Completo sortimento de
liuas. lisas e labradas.
A aguia branca reeebeu um grande e completo r jmero 7-
sortimento de fitas de diversas larguras e qnalida-
des, tanto lisas como lavradas, e em todas ellas co-
nhece-se a superioridade da fazenda, notndose
nas lavradas o bom gosto dos novos e
nbos, isso tanto nas matisada^ como nas brancas,
e pela commodidade dos presos o pretendente que
se dirigir munido de dinheiro rua do Queimado
bem servido,
debrum a 400 rs. a peca : nas lojas
na rua do Queimado ns. 63 e 69.
Ricas lilas lavradas.
Vendem-se muito ricas las lavradas para sinto
de senhora e meninas : nas lojas do Beija-flor, rua
do Queimado ns. 63 e 69.
Espedios de Jacaranda.
Vendem-se espedios de columnas, de Jacaranda,
a 35 e 45500 cada um. ditos de madeira amarella
, tanto para a 25400 e 25800 : nas lojas do Beija-flor, na aua
notando-c: senhora como para mocinhas, pelo barato preco de do Queimado ns. 63 e 69.
!.1d!^e: ,2 e ** : 8 no Vigilante, rua do Crespo n. 7. Filas de velludo estrrilas.
Mais leques.
Pentes
Tambem chegaram os riqussmos pentes de
concha de tartaruga e de massa lina, que se vendo
3 e 55 : s no Vigilante, rua do Crespo
Leques.
Riqussmos leques de madreperola,
o peridico Liberal Pernambucano Pde desejar neste artigo e"que se vend multo ba^ "' 8' ""
o de 1858: na rua do Queimado rat0, : na loJa do gallo vigilante rua do Crespo
VENDAS.
Precisa-se rallar com o Sr. Conrado
Augusto ib.- Faria na do Vi
negocio de seu interesse.
gumte j
Superior vinbo do Porto em barrs de 10.
,T i dem idem idem em caxas.
Vendem-se caixoes vastos a i:/60 Cera de Lisboa em velas.
ano d. iva cada um: na rua das Cruzes n. 4i. : Ricos e elegantes pianos.
Raanlas decimaes.
Capachos inglezes.
Na loja da aguia branca, rua do Queimado n. 8
veudem-se bons capachos inglezes, os quaes alm
itoLJSS d,\V}?ano n- escriptorio de M. J. de bonitos sao de inmensa durado, pelo que se
I e Mlva & Genros, tem para vender o se- tornara baratos pelos precos de 45, 55 65 e 75
cada um.
Vendem-se filmhas estrellas de velludo para en-
ALUGUEL.
Precisa-se alugar urna preta escrava de meia
idade para o servico de pouca familia : na rua do
Livramento n. 31, segundo andar.
Clemente Joaquim
ce.
de Oliveira vai para Ma-
Precisa-se de urna ama de leile : na rua do
Imperador n. 18.
ysf v* >ay il' > a fiifys.* xityaM
r m
*'-*:.*
S X JORGE VCTOR JXlK
Professor de piano
'*" M ,l,ia -Vova u-
m vmmmmmmmm
m
Sal do ss
A' bordo da patacho Andr, defronte do Forte
do Matto ancorado: tratar bordo ou na rua do
Vigario armazem Xaval n. 1.
MJOWAM Ol PELLICA
Para liomcus, mullieres e meninas.
A Agua-branca, na rua do Queimado n. 8 reee-
beu luvas de pellica, para homens, mulheres c
meninas.
Algodo da Baha para saceos c roupa de eseravos.
Algndo da Baha
para saceos de assucar e roupa de escravo; tem
para vender Antonio Luiz de Oliveira Azevedo &
C, no seu escriptorio rua da Cruz n. 1.
Vinho do Porto superior
em caxas de urna e duas duzias : tem nara ven-
Bita dita de perolas falsas tanto
Cartas francezas.
A aguia branca, na ruado Queimado n. 8, reee-
beu um novo sortimento de finas cartas francezas
com beras douradas e brancas, e as est venden-
do baratamente a dinheiro vista.
Objectos de phantasla viudos
para a aguia branca.
A aguia branca reeebeu novos e bonitos objec-
tos de pbautasia, alguns dos quaes nunca vistos
aqu, sendo :
Bonitos aderecos completos feitos de perolas'falsas
Bitos ditos de pedras, por cuja perfeicao e bom
gosto quasi se nao distinguem das verdadeiras.
Com pequeo defeito, leques de sndalo, por ha- fe,,e de vt>*'do a 900, 15 c 15200 a peca : nas lo- '
rato preco, a 85 e 105, chinezes, muito bonitos, Jas do Ueija-llor, rua do Queimado ns. 63 c 69.
tambem por barato preco de 4 e 55, bentarallas Trancas de liia para bordar,
muito bonitas tambem por barato preco de I e 55,' Vendem-se irancinhas de liia pretas para lior-
leques de charao tambem por 45, tudo isto para dar camisinbas e vestidos a 80 e 160 rs. a pcvinha
acabar perdendo-se talvez 80 0(0 : s no Vigilan- ditas brancas cora 40 varas a oW) rs. a peca e ou-
te, rua do Crespo n. 7. tras muitas cousas que se tornarlo enfadonh men-
I UlseiraS. oona-las, pois s com a vista se poiler vero gran-
Lindas pulseiras de comas e de missanga, cores n?m!!r,n,0fa%nias do DeiJanr' na rua dt>
uito lindas e de muito gosto a 15 e 15200. uueimaaotis. b.i c b'J.
ou tirs) a vontade do comprador
Vende-se o deposito de cbarutos da rua do
rogo n. 18: a tratar no mesmo.
Vende-se doce de caj secco por
modo : na rua dos Pires n. 22.
mmmmm \ mmmmmwm,
Precisa-se de 2:5005 a juros por hypotheca *
em nma boa propredade : na rua do Queimado n.
24 se dir quem quer : esta mesma propriedade
tem olaria e barro para toda a obra, e vende-se.
ttap, rap.
Duarte Pereira & C. com armazem de loucas,
. vidros, etc.. etc., na rua do Crespo n. 16, acabam
de receber pelo ultimo vapor a costumada e fres-
ca pitada do princeza de Petropolis, em libra neste
estabelecimenlo e a relalho : na rua larga do Ro-
sario n. 38, loja da Aurora.
ATTEN(M
prego cora- Para a festa de Santo Antonio, S. Joao, S. Pedro
e Sanl'AHna.
Madama Ferro,
proprietaria do hotel italiano sito na rua do Trapi-
che n. 44, tem a honra de participar ao respeitavel
publico desta capital, e em particular aos senhores
empregados do commereio que acharao todas as
segundas e quintas-feiras a afamada sopa de ra-
viole, como assim todos os outros dias outras es-
colladas sopas italianas ; isto estar prompto das
10 horas da manhaa s 4 da tarde, horas muito
proprias para lanche ; afiaocando Ihes que os pre-
cos serao os mais razoaveis possivels, e de que es-
pera toda a concurrencia.
Colonia Militar de Pimenleiras.
Quem precisar de documentos falsos de tode o
genero, oa mesmo de verdades adulteradas, diri-
la-se esta Colonia que achara com quem tratar.
Perdeu-se urna tira de couro que serve de
Para fazer bolos, vende-se massa com toda lim-
peza e perfeicSo : na abobada da Penha, janella
que tem tres frascos de vidro n. 37 ; e igualmente
tem mandioca, e vende-se tanto em porcao como a
retalho.
Farinba de mandioca superior
em saceos grandes : vende Antonio Luiz de Olive-
flu' Inni i ra ^zevedo & no seu escriptorio rua da Cruz
rfoSo, Pedro *, .-,,* uu;i. ,ero
Sones avulsas em meias folhas e folhas de pa-
pel, contendo um grande numero de sortes pro-
prias para cortarcra-se, livros e cadernos contendo
differentes maneiras de tirar as sortes, tudo pelo de superior qualidade vendem-se em
Charutos de Havana
prego mais commodo possivel : na rua do Impera- de Scbafleitlin 4 C, rua da Cruz n. 42.
dor n. lo.-----------------------------------------------.___
casa
S.Juo e Sant'Anna.
Novenas proprias para S. Joao e Sant'Anna :
venda na rua do Imperador n. 15.
SGBOLAS
solas a 15 o cento, e em molhos a 15200 : no
caes da alfandega, armazem n. 3.
Folba de ferro galvanisado para telhado :
na rua da Cadea do Recife n. 56 A, loja de ferra-
gens de Bastos.
J'olha de Flandres.
Grande sortimento de folha de Flandres: oa rua
coberta de um cabriole!, o que paree tenido lu- d Recift n' 56 A'loJa de ferraens *
gar desde o arco da Conceiso at a rua da Auro- i _^_________
ra : quem o achou far especial favor manda-lo
ao largo da Assembla, armazem de assucar. que
se gratificar.
Rua da Senzalla .\ova n. 42.
Neste estabelecimento vendem-se: tachas de
ferro coado libra a 110 rs., idem de Lo
Moor libra a i 20 rs.
Em casa de Mills Latham i C, rna do
Cruz n. 38, vende-se o seguinte:
Folhas de ferro galvanisado.
Tintas em oleo.
Oleo de linhaca.
BOTICA E OROGARIA
DE
Aviso importante. Francelinlo^a Ctupo>
O RIVAL
T
para senhoras
como para meninas.
Dita de chapa de crystal com listas douradas.
Dita de cornalina branca, azul etc., etc.
Bonitos alfioetes e anneis para grvalas.
Bonitos pentes de concha, obra de apurado gosto.
Outros travessos com pedras para meninas.
Bellas guarnicoes de pentes donrados, ornados
com caixos de blime.
Outras igualmente bellas, todas de fino dourado e
com pedras.
nSSSlL^SS^finada i.nfer,ior a a|uella- 1 -
Voiiinhas de aljfar branco e de cores com cruzes rua do Crespo n. 7.
Esses e ontros muitos objectos acham-se a venda
na rua do Queimado, loja da aguia branca, n. 8
mu
Para segurar manguitos.
Tambem chegaram as liguinhas estreitinhas de
i borracha que as senhoras tanto precisam para se-
gurar os manguitos por ser muito commodo e mui-
to barato, a 320 o par: s no Vigilante, rua do
Crespo n. 7.
Sapaliuhos e meias de seda.
Riqussmos sapatinhos de seda e de merino en-
fetados, assim como mciaszinhas de seda, gorra-
zinhas e touquinhas para as criancinhas se bapti-
sarem : s no Vigilante, rua do Crespo n. 7.
Canelas.
Riquissimas carretas de madreperola proprias
Para 'lualquer presente, pelo baratissimo prefo de
Voiiinhas.
Lindas voiiinhas de perolas falsas com cruzinhas
fmgindo brilhantes, assim como cruzinhas avulsas
e voiiinhas, pelo barato preco de l e 15200, as
cruzes avulsas a 400 rs. : so no Vigilante, rua do
Crespo n. 7.
Golinhs.
Riquissimas goiinhas e manguitos, o melhor gos-
to possivel, a 25, 25500 e 3JE: s no Vigilante,
RIVAL SEM SEGUNDO
SALSAPARRILHA
Rua do Queimado ns. 49 e 55, loja de miudezas
de Jos de Azevedo Maia e Silva, est continuando
no seu progresso de vender baratissimo :
Caxas de superiores obreias de cola e massa a
Ora.
Enfeilcs para senbora. Cordao branco p3ra vestido e espartilho, vara 20
Riqussmos enfeites com laso e sem laco e de ,.rls' ,
outros muitos gostos a 15, 15500 e 35 : s no Vi- Lin,nas de carretel (150 jardas) de superior quali-
gialnte, rua do Crespo n. 7. A*Aa *" "
Trancclins.
Lindos trancelins de cabello para relogo ou lu-
preso de 15500, ditos de
dade a 60 rs.
Carles de linha Pedro V (200 jardas) j muito
conhecida a 40 rs.
Grozas de peonas de sqo de muitas qualidades a
superiores a 500 rs.
Caivetes de duas Tuinas porm finesa 506 rs.
Caixas com calungas muito bonitas
100 rs.
para rap a
Kua do Queimado n. 49 e 55 est
acabando a pechiicha.
Pe^as de bico com 10 varas
a 200 rs. _______________
IMR1 So JOAO.
Os administradores da massa fallida de Francis- i Vende-se .
co Gomes Castelao, establecido que foi com loja Salsa parrilha de Bristol.
de lousa e loja de cacado na rua do Rosario, fazem! Plulas assucaradas de Kemp.
saber aos senhores devedores da mesma massa, i Pastiihas assucaradas de Kemp
que vo proceder a cobranca amgavel das dividas I Agua florida de Murray & C.
at o fim do corrente mez, depois do que procede- Peitoral de anacahuita.
rao judicialmente ; por isso rogam aos mesmos se-! Sirope de curato de ferro de Chable
nhores devedores de virem pagar seus dbitos na Elixir cilro lclalo de ferro.
rna da Cadeia n. 57. Outro sm, constando ad-! Injecsao de Brow.
ministracao que o Sr. Antonio Jos Moreira Pon- Pilul americanas contra sardas.
tes que loi caixeiro do fallido, se diz anda cobran-1 Plulas purgativas do Dehant.
do dividas pertencentes loja de cacados (da qual' Plulas do Or. Alern.
os livros nunca appareceram no escriptorio e casa Plulas da vida.
do fallido) previnem aos respectivos devedores de! Xarope vegetal de Penedo.
nao pagarem por ser o mesmo Sr. Ponles incom- Prompto alivio.
ptente para receber dividas de urna loja que lhe Pilulaareguladoras.
nao pertenca, e promettem continuar na indaga- Xarope alcoolico de veame.
cao do lugar onde se oceultam taes livros, paral ----------------------r3r---------r
procederem como de le, e nao deixarem passar | ~ "latas novas, chegadas hontera de Lisboa : i das de varias formas, proprias para os festejos *
"nlp.-SB nn inaHtHI dn innfs <> (innocivos Dm. C 1^,5/ ..... S. f.__,\-. ,"=."^1" e
Machinas de differentes tamanhos de papel de
seda coloridas e transparentes e lanternas colori-
um abuso, cujo exemplo funeslissimo pelas cir-' !?*? no "maiem do Annes e Gonsalves Rosa S. Joao: no armazem da Exposico' de Londres n
cumsiancias mysteriosas em que se acha e tem es-!& lma0-___________________60, na rua da Cadea do Recife.
lina anvnliA > ^.___&__*.. 1-----------------------------------------------------------------
t!Stoille?aiq^.!niaZ um dia se d?scnbra a | Vende-se doce de caj, mangaba e limotan-
pun.ndose o procedimento de to seco como de calda, e de outra qualquer qua-
qaem guarda em seu poder a escripturaso de dita
(fija de raleados. -v."uoutM
Precisa-se de urna ama se.cca para andar com
urna enanca : na rna do Trapiche n. H, hotel.
Precisa-se de ama ama que seja forra para
comprar e cozinhar em casa de pouca familia na
rua do Queimado n. 22, fabrica de chapeos de sol.
Aluga-se urna scrava para o servico diario
de urna casa; a tratar na roa de Apollo n. 35, ter-
reiro andar.
_____AirjNi(gA(D
Precisa se de una ama livre ou escrava que Salitre roflnari --- ijj n
ngomrae bem.coz,^. lave e fas tode o servico i^^S^S^'^S^S^0''
lidade : na rna de Malhias Ferreira em diinda' n.
12, assim como se preparan) bonitos doces para
encommendas e se enfeitam bandeijas.
Farinha de mandioca I
eacada e da melhor que ha : vende Mgoel Jos '
Alve no sen escriptorio, casa n. 19 da rua da'
.MU.
GAZ GAZ GAZ
Vende-se gaz da melhor qualidade a 12)5
a lata e em lotes de 10 latas para cima se
far abatimento. no armazem do Caes do
Ramos n. 18 e rna do Trapiche Novo nu-
mero 8.
Kia da Senzalla n. 42.
Vende-se, em casa de S. P.JohnstonC,
sellins e silhoes inglezes, candieiros e casti-
caes bronzeados, lonas inglezas, fio de vela,
chicotes para carros e montara, arreios para
Burle i c3""08 de um e dous cavallos, e relogios de
J ouro patente inglez.
DE BRISOL.
As curas milagrosas de
ESCRFULAS^
III V(. >. a\tii;.is,
EFERMIDADES SYPHILITICAS,
Erysipelas, Rheumatismo,
Nevralgias, Escorbuto,
etc., ec, ele,
que tem grangeado e dado o alto r
nome
Salsaparrilha de Bristol
por todas partes do universo, sao to
mente devidas
nica Legitima e Original
SALSAPAREILHA DE BRISTOL
l'RKPAKAUA EXCI.VSIVAMF.XTE l'OR
L4\MAN & KEMP Di; ,\0VA ORK,
Mediante a recelta do Di: C. C. Brixtol.
A venda nas boticas de Caors 4 Barboza,
rua da Cruz, e Jo5o da C. Bravo C, rua
da Madre de Dos.
MILHO
novo efarellt.
Vende-se milho novo e farello por preco mais
commodo do que em outra qualquer parte : no
armazem de Joaquim Francisco de Alera, no Forte
netas, pelo baratissimo
retroz a 200 rs.
Ilahuliiilios enlrcmeies.
Riqussmos babadinhos entremeios com lindos .
desenhos tapados e transparentes, pelo baratissimo ;ranJa branca e de cores para toalbas a 160.
preco de 1*200, 15300, 23 e 33 : s no Vigilante J,ares de bo,ocs uara l"unl10 rnuito bonitos a 120.
rua do Crespo n. 7. ^[^ com soldados de chumbo muito bonitos a
,, ,. ^SCarTiHias. Tinteiros de vdro com superior tinta a 160.
l>rande sortimento de cascarrilhas de diversas Ditos de barro com superior tinta a 100 rs
larguras, assim como galaoznbo e Irancinhas pro- Groza de botes de louca pratiados, o melhor a
pnas para enfeites : so no Vigilante, rua do Cres- 160 rs. 'or, a
P D' 7- mm Tesouras para costura, o mais superior, a 400 rs
lias. Ditas para unhas mulo linas a 400 rs.
Grande sorlmento de fitas de diversas larguras Escovas para limpar dentes muito superiores a
e qualidade, por precos que admirara aos compra- 200 rs.
dores, hayendo fitas largas proprias para snteiros Libras de laa de todas as cores (pesada) a 7.
que se pode vender a 300 rs. a vara, e peca de 3 Caxas de phosphoros de seguranca a 160.
varas a 2$ : s no Vigilante, rua do Crespo n. 7. Das de papel amizade pautado e liso a 600 rs.
Fitas de ISa. Dlta.s. coin 1(W anvelopes muito superiores a 800
Fitas de la de todas as qualidades, proprias para r r?ls-
debrum de vestido a 700 rs. a peca : s no Vigi '
lante, rua do Crespo n. 7.
Reos espelhos,
Riqussmos espelhos cora moldura dourada e
sem ella de 8, 10, 12 e 145, assim como con co-
lumnas de differentes tamanhos a 25, 3, 4, 5 e 65:
s no Vigilante, rua do Crespo n. 7.
Lindos Jarros e figuras.
Riqussmos jarros e figuras de porcelana fina
para enfeite de sala, sendo o melhor gosto que aqu
tem apparecde : s no Vigilante.
Para pos de arroz.
Riqussmos vasos com noneca para pos de ar-
roz, cousa de muito gosto a 15300 e 25, assim co-
mo pacotes s com os pos a 320 rs. cada um : s
no Vig lante, rua do Crespo n. 7.
Perfumarlas.
de papel branco e de cores, pequeo, a
u re is>
Cartas e taboadas para meninos a 80 rs.
Caixas com superiores iscas de acender charutos
a 40 rs.
Carretes de linha Alexandre (200 jardas) de cores
a HOrs.
Baralhos para voltarete muito finos a 240.
Cartas de alfinetes francezes muito finos a 40 rs.
Meadas de linha f>xa para bordar a 20 rs.
Pares de sapalos de tranca multo superiores a
lOUU.
Papis de agulha com um pequeo toque a 10 rs.
Groza de botes de madreperola muito finos a
560 rs.
Cartes e caixas de celchetes francezes superiores
a 40 rs.
Bonets para meninos muito finos a 15500 e 25.
Grandesortimento de extractos e banhas, pora, ^$SlKt^uti% 2 W
das, assim como os lindos copos ou vasos com dis-
tinctivos e offerecimentos s sinhazinbas, dos me-
lhores e mais afamados autores de Pars e logia-
trra, assim como os grandes copos de banha japo-
neza a 25 e a 15 ; assim como outros objectos que I
nao possivel por hoje annonciar, e vista dos I
freguezes se far todo negocio : na loja do Gallo |Rodas COm allnetes francezes a 20 rs."
Vigilante, rua do Crespn. 7._______________ Caixas com quatro papis de agulhas mperaes a
Vende-se urna parte do engenho S. Joao na cahone'tes de familia a 80 lfin o im
freguez. de- Serinh5cm' SSSJiSVtt %^S!PZ a 320.
ain-1 Pares de sapatos de laa para meninos a 400 rs.
Arcia preta muito superior a 100 rs.
Caixas de rap com espelbo a 100 rs.
Realejos para entreter meninos a 80 rs.
Peras de fita de linho muito boas a 40 rs.
Pentes de laco muito bonitos a 15.
Enfeites de laco de todas as cores a 15300.
estario da Gamclleira
se rua do Caldeireiro
n. 42, ou na estaro da c.
Trombeta, a fallar com Francisco de Assis Vscon- SgSftgHlBB.f?*11 e **** howtew' os
cellos, que se explicar o negocio, e as vantagons "Sf^SS ^ k' e ^ P'JG0 n'.' ^ra'o:
que se offerece, nao dexaro os pretendentes de fi"lff"!L!*! .venna a -rua do .Qeimado ns.
fazer negocio.
Cal de Lisboa e potassa da
Russla.
Vende-se na rna da Cadeia do Recife n. M, para
onde se mudou o antigo e acreditado deposito da
mesma rua n. 12, ambos os gneros sao novos e
-------. ,., <,,uuu, v gcucivs xw uvius e coma ae seus donos scbnlas muito novas rhf-saii.-i
ara tqualquerjparte.
49 e 5o. e ver tudo como bom e barato.
Sedlas noviis
no armazem da travessa da Ma-
dre de Dos n. .
Jos Rodrigues de Carvalho est retallando pos
coma de seus donos scbolas
se acabem.


Diarlo 4c 1'craambaeo <(uiu(a (eir itt de funlio de 18 4
L
GRANDE
sortimeito de fazendas aovas vfadas
pelo vapor iojlcz para o propriela-
riodo grande aimazeiu e lja de fa-
zendas 4a Arar., ra da linperatriz
. S6, de Loreuo Pereira MeDdes
Giimaries
Pechincha, a 30200.
Vndese baratissimo para apurar dinheiro, a
saber : cortes de coilas francezas de cores escura
e claras com 10 corados por 3*300, ditos de chitas
inglezas a 2*400, ditos de cassas francezas a 25 e
2*300, ditos de camhraia de salpicos a 2*500 e 33:
s na Arara, ra da Imperatriz n. 56.
A Arara vende a 2 iO rs.
Vendc-se organdys lino para vestido a 240, 280
e '120 rs. o covado, ras.-a franceza fina a 320 o co-
vado, gorguro de uho para vestido a sSO o coya-
do : loja da Arara, ra da Imperatriz n. 56.
A Arara vende laziahas te urna si cor
afitO rs.
Vendem-se ricas laazinhas lisas proprias para
famas e vestidos, os melhores gostos possiveis, a
6M) o corado, ditas Mara Pia innito fina com pal-
mas a 640 o covado : ra da Imperatriz n. 56, loja
da Arara.
Cortes de casemira a 2$.
Vende-se cortes do meia casemira para calca a
2*, ditos melhores a 2*300 e 3*, ganga para calca
a i4G o covado, brim de Imlio pifio a 500 rs. o
covado : ra da Imperatriz n. 56.
Fil de iinlio a 32 rs. a vara
Vende-se fil de linbo branco proprio para forro
de vestido a 320 rs. a vara, tarlatana de cores
a 640 a vara, fil de linho fino a 800 rs a vara :
na ra da Imperatriz n. 56.
Veos para senhoras a 1,000 rs.
Vendem-se os mais modernos veos para chapeos
de senhoras a i* un, de todas as cores, manguitos
de fil e bordados a 500 rs., manguitos e gola a
15, golinhas para senhoras e meninas a 240 e 320
cada unta, camisinhas finas para senhoras a 24 e
45500 : s na Arara, ra da Imperatriz n. 56.
Arara unde os caites de lia Hara Pa a 180.
Vendem-se ricos cortes de 13a de barra os me-
lhores que tem vindo, pelo prego de 185 o corte,
ditos a 85, vende laazinhas em covado a 240, 280,
320, 400, 500 e 640 o covado, dtas lisas de cores a
640, casemiras para capas de senhoras a 25 o co-
vado : ruada Imperatriz n 56, loja e armazem da
Arara, de Mendes Guimaraes.
Bramante da Arara a 2#200 a vara.
Vende-se bramante de linho de 10 palmos a
25200 a vara, panno de linho para saceos e cerou-
las a 640 a vara, hamburgo de linho a 440, 560 c
600 rs. a vara, brim de linho branco lino a 15200,
15400 e 15600 a vara, dito pardo a 800, 640,15 e
1J200 a vara : ra da Imperatriz n. 56.
Chitas da Arara a 2 SO rs.
Vendem-se chitas finas a 240 c 280, ditas largas
a 320, 360 c 400 rs. o covado, de cores fixas: ra
da Imperatriz n. 56, loja da .-^rara, de Mondes Uui-
uiares.
Chales da Arara a 2300.
Vendem-se chales da merino estampados a 25,
5500, 45500 e 55, ditos de laa e seda a 15 : ra
da Imperatriz n. 56, loja da Arara.
Oh que pechincha, a I 000.
Vendem se lencos de seda grandes a 15, ditos
pequeos a 800 rs., grvalas de seda de cores a 500
rs., ditas pretas de laa e largas a 800 rs., collan-
nho para homcm a 400 rs., meias croas a 200, 240,
300 e 500 rs. o par : ra da Imperatriz n. 56, loja
da Arara.
Kazeudas pretas para lulo, cassas, a 320 rs.
Vendem-^ cassas pretas para luto a 320 o cova-
do, veos pretos para chapeos da senhoras a 15,
luvas de seda pretas a 15- princeza preta entesta-
da a 640, 800 e 1* o covado, alpaca preta a 500,
640 e 800 rs. o covado, laazinha preta a 640, mo-
rim e bombazina : ra da Imperatriz. loja da Ara-
ra n. 56.
Grande sortimento de roiipa
felta.
Vende-se paletots de panno prelo a 165. 145,
i 25, 105, 85 e 6-5, ditos de brim de cor a 35500.
'.J*e2daOO, ditos de meia casemira a 45500 e35500
caigas de brim a 35 e 25500, ditas de brim bran-
co a 45500 e 35500, ceroulas de linho a 25000 e
15800, camisas francezas de linho a 35, ditas de
algodao a 25500 e 25300 : na ra da Imperatriz,
loja Arara n. 56.
Vi esquecam os baldes da Arara.
Vendem-se balos do 15, 20, 30 e 40 arcos a 35,
34800, 45 e 45300, ditos de brilhantina a 45, co-
Itertas de chita a 25, ditas de damasco a 45, ditas
de fuslao a 55 : ra da Imperatriz n. 56, loja da
Arara.
Soutauharqiie da Arara a 20 e 25#.
Vende-so soutambarque maito bem enfeitadoa20
e -o-i cada um, veos pretos e de cores para senho-
ras a 15 cada um, riscados francezes a 280 o co-
vado. Todas as fazendas existentes neste estabe-
lecimento vendem-se por preco baratissimo, e dao-
se amostras com penhor, ou nanda-se levar as fa-
zendas casa das familias pelo caixeiro da loja da
Arara, ra da Imperatriz n. 56.
Cortes de cassa da Arara a 25000
Vendem-se corles de cassa a 25, ditos de dila a
25400, corles de babados a 35 : ra da Impera-
triz n. 56, lo a da Arara.
de
t I MJ.
Irabalhar mo para
descarocar algodo
FABRICADAS
Por Plant Brothers & C.
OLDAI
Estas machinas
podem descarocar
qualquer especie
de algodao sem
[estragar o fio,
' sendo bstame
duaspessoaspara
o trabalho; pode
descarocar urna
arroba de algo-
do em caroco
em 40 minutos,
ou 18 arrobas
por da ou 5 ar
robas de algodo
liana
Esta machina
a nica que
ossue as vantagens de nao destruir o fio do al-
godo e de fazer render o dobro de qualquer ou-
tra com menos trabalho, a sua introdcelo para
as provincias deste imperio ser de muito valor
para todos os interossados na lavoura do paiz.
Assim com machinas em ponto grande do mes-
mo systema,oraql serem movidas por animaes,
agua ou vapor, pas uaes podem descarocar 18 ar-
robas de algodo ampo por dia.
O algodo descarocado por estas machinas tem
muito mais estimaco nos mercados de Europa e
vende-se por maiorpreco.
As machinas se acham venda unicamenie em
casa de
Saunders Brothers k C.
H. II, praca do Cerpo Manto
HECIFE.
Os aicos agentes neste paiz.
MU,
5a fabrica de sabio da ra do Rangel n. 34 con-
tinoa-se a vender sabio amarello massa, tanto em
caixas como a retalbo, a 200 rs. a libra.
Grande li^uidacio
de fazendas na loja do Pavio, ra da Imperatriz i.
60, de Gana i Silva,
AcOa-se este estabeleciment completamente sor-
tido de fazendas inglezas, francezas, allemaes e
suissas, proprias tanto para a praca como para o
mato, prometiendo vender-se mais barato do que
em outra qualquer parte prineipalmenle sendo em
porcio e de todas as fazendas ao-so as amostras
oeixando ficar penhor ou mandam-se levar em ca-
sa pelos caixeiros da loja do Pavao.
. As caitas do Pavo.
Vendem-se superiores chitas claras e escoras pe-
lo barato preco de 240 e 280 rs. sendo tintas segu-
res, ditas francezas linas a 320, 340, 360, 400 e
500 rs, o covado, ditas pretas largas e estrellas,
riscados escocezes finos a 240 rs. o covado, isto na
loja do Pavao ra da Imperatriz n. 60 de Gama &
Silva.
As cassas do Pavo a 210, 280, 300 e 320 rs.
Vendem-se finissimas cassas persianas cores fi-
xas a 320 rs. o covado, ditas francezas muito finas
a 240 e 280 rs., ditas ngzezas a 240 e 280 rs. o
covado, finissimo organdy matisado com desenhos
miudinhos a 320 rs. o covado, cassas garibaldinas
muito finas a 320 rs., isto na loja do Pavo ra da
Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
As laazinhas da eiposicao do Pavo.
Vendem-se as mais modernas laazinhas mossan-
bique chegadas pelo ultime vapor francez sendo
de urna s cor ou de listas miudinhas com 4 pal
mos de largura, proprias para vestido de senhora,
roupa para meninos e capas, e pelo baratissimo
preco de 380 rs. o covado, ditas entestadas trans-
parentes de quadrinhos a 500, 400 e 360 rs. o co-
vado, ditas matisadas muito finas a 500 e 400 rs.,
ditas mais baratas do que chita tambem matisadas
a 320 rs. o covado, ditas a Mara Pia com palma
de seda e 4 palmos de largura a 800 rs. o covado,
e ditas de una s cor parda, azul, cor de lyrio e
perola proprias para vestidos, sautembarques e
garibaldes a 720 rs. o covado, ditas escocezas a
800 e 400 rs isto s na loja do Pavo, ra da Im-
peratriz n. 60, de Gama & Silva.
Os chales do Pavo.
Vendem-se finos chales de crepon estampados
pelo barato preco de 65, 75, 85, ditos de pona re-
donda a 75 e 85, ditos pretos ricamente bordados
a retroz com vidrilho a 125, ditos pretos lisos a
55, dilos decores a 45500 e 55, ditos de merm
estampados a 25 e 35, ditos de la a 15280 e 25,
ditos de relroz preto para luto a 65, isto na loja
do Pavo ra da Imperatriz n. 60, de Gama &
Silva.
Fazendas pretas para a qiiaresma vende o Pavo.
Yonde-se grosdenaple preto mnito superior a
15600, dito a 15800, 25, 25500, 2580 e 35, mo-
reantique preto muito superior a 35 c 25800, sar-
ja prcla hespanhola muito encorpada a 25, isto na
leja do Pavo ra da Imperatriz n. 60, de Gama
& Silva.
0 Pavo vende para luto.
Vende-se superior setim da China fazenda toda
de la sem lustro tendo 6 palmos de largura pro-
prio para vestidos, paletots, capas etc., pelo bara-
to preco de 25, 25200, 25500 o covado, cassas
pretas lisas, chitas pretas largas e estreilas, chales
de merino lisos e bordados a vidrilho, manguitos
comgollinhas eoutros muitos artigos que se ven-
dem por precos razoaveis : na loja do Pavo ra
i da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Os corpinhos do Pavo
Vende-se os mais modernos corpinhos de cam-
i braia ricamente bordados e enfeilados a 7 e 85 ;
; na loja do Pavo, ra da Imperatriz d. 60, de Ga-
' ma & Silva.
Os vestidos do Pavo
Vende-se ricos vestidos de grosdenaple preto ri-
camente bordados a veludo pelo barato preco de
405, sendo fazenda que sempre se venden a 1005
e Ii05 ; ditos de cambraia brancos ricamente bor-
dados a croch, sendo proprios para baile e casa-
mento a 10, 15, 20 e 305; ditos de la com lindas
barras a 18 e 155; isto na loja do Pavo ra
da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Os pannos do Pavo.
Vende-se panno preto muito superior pelo barato
preco de 25, 25500,35 e 3500, ditos muito finos a
45, 55 e 65, cortes de casemira prcla eufestada a
45, 45500 e 65, casemira preta lina de urna s
largura muito lina a 15800, 25. 25500 e 35, cor-
tes de casemira de cor a 55, 55500 e 65, casemi-
ras enfestadas de urna s cor proprias para calca,
paletots, colletes, capas para senhora, roupas para
meninos a 35 e 39500 o covado, isto na loja do
Pavo, ra da Imperatriz n. 60, de Gama A roupa do Pavo.
Vendem-se paletots de panno preto sobrecasa-
cos fazenda muito boa a 125, ditos muito finos a
1165, 20?, 23* e 305, calcas de casemira prela boa
fazenda a 45500,55,65, 75 e 85, paletots saceos
| de panno preto a 75, ditos de casemira de cor a
, 65 e 75, dilos de alpaca preta, ditos de merino
i preto, dilos de brim de cores, calcas de casemira
i de cor a 45, 55,65, 75, ditos de cavemira da
! Escossia a 35, ditos de brim pardo a 25500, ditos
i de cor a 25 e 25500, ditos brancos muito finos,
j sto na loja do Pavo, ra da Imperatriz n. 60, de
Gama & Silva.
Os cortinados do pavo.
Vendem-se ricos cortinados proprios para janel-
la e camas pelo barato preco de 95 o par, sendo o
melhor que ha no mercado : na ra da Imperatriz
n. 60, de Gama & Silva.
As colchas do Pavo.
Vendem-se colchas de linho alcochoadas pro-
prias para cama pelo ha ralo preco de 55 cada nma
na ra da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva
As precalas do Pavo.
Vendem-se as mais lindas precalas que tem vin-
do ao mercado chegadas pelo ultimo vapor fran-
cez, pelo barato preco de 600 rs. o covado, ditas
de lislrinha muito miudinhas proprias para vestidos
e roupas de meninos e meninas pelo barato preco
de 500 rs. ; s o Pavo ra da Imperatriz n. 60,
loja de Gama & Silva.
Os sonteanbarques do Pavo
10# c 15s0 o Pavo.
Vendem-se os mais lindos souteanbarques que
tem vindo ltimamente de laazinha e caxemira ri-
camente bordados e enfeilados, cores muito delica-
das pelo barato prego de 105 e 155 i fazenda esta
que em outras lojas se vendem por 205 e 255, >'
s para liquidar : na loja e armazem do Pavo
ra da Imperatriz n. 60 de Gama & Silva.
As chitas do Pavo 'jMOO e
Mo o corte.
Vendem-se cortes de chita com doze covados
cada corte, ditos com dez covados a 25400, fazen-
da muito ba, e que nao desbota, s na loja do Pa-
vo tem esta pechincha ; a ra da Imperatriz n.
60 de Gama & Silva.
Lias de una s cor.
Vendem-se laazinhas de urna s cor, sendo en-
carnada, azul, cinzenta, cor de caf, lirio claro, li-
rio roxo cor de perola pelo baratissimo preco de
640 o covado, fazenda muito fina s o Pavo, ra
da Imperatriz n. 60 loja e armazem de Gama &
Silva.
Panno de linho.
Vende-se panno de linho com 4 palmos de lar-
gura proprio para lences, toalhas e ceroulas pelo
barato preco de 640 rs. a vara, bramante de linho
com 10 palmos de largura a 25500, algodozinho
monstro com 8 palmos de largura a 15, pecas de
Hamburgo com 20 varas a 95, 105 o 115, pecas de
madapolao fino a 75500, 85, 95 e 105, ditas de
algodozinho a 65, 65500 e 75, e outras muitas
fazendas brancas que se vendem muito baratas
arim de apurar dinheiro : na loja do Pavao ra da
imperatriz n. 60, de Gama & Silva,
O bramante do Pavo eom doze
palmes de largura.
Vende-se bramante de linho puro, mnito fino com
doze palmos de largura o melhor e mais largo que
tem vindo ao mercado pelo barato preco de 25800
rs.a vara ; s na loja do Pavo de Gama <& Silva,
aua da Imperatriz n. 60.
As precalas do Pavo.
Vendem-se as mais lindas precalas qus tem vin-
do ao mercado chegadas pele ultimo vapor francez,
pelo barato preco de 600 rs. o covado, ditas de lis-
trinha muito miudinhas proprias para vestidos e
roupas de meninos e meninas pelo barato preco
de 500 rs.: s o Pavo roa da Imperatriz n. 60,
loje de Gama & Silva.
Os baloes do Pavao.
Vendem-se crinolinas ou baloes de 30 arcos tan-
brancos como de cores, sendo americanos qqe
sao os melhores por se nao quebrarem a 35500
de 35 arces a 45, ditos de musselina com babados
45, ditos para menina a 25 e 35 : na loja do Pa-
vo roa da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
O Pavo vende 8*
Vendem-se os mais lindos cortes de vestidos a
Maria Pia, com lindas barpas de seda, sendo che-
gados pelo ultimo vapor francez pelo barato preco
de 85 cada um : s na loja do Pavo ra da Impe-
ratriz n. 60, de Gama A Silva.
-
ESPLENDIDO SORTIMENTO DE MOLHADOS
IV. 9 RA HO CRESPO 3. 9
Esquiaa que volta para a roa do Imperadar
nuil n
l1
DK
l 11III1II
(\o se enganem com a mitra)
AMIGOS!
Nao teiam osle annuncio com precijiitacao.
Confronten) os preros dos oulros annunciantes.
Venham ver os gneros que temos expostos a venda.
A vista faz f.
Nao temos palavras bombsticas.
Nao nos encolcamos o primeiro recebedor de conta propria..
Nao desacreditamos ao collega porque nao quiz ser nosso socio.
Tal a qiiriu toca.
Para abaslecer a todos os habitantes desta bella provincia anda n3o sao stilTicien-
tes as casas que actualmente oxistem abertas com grandes proporcoes para lercm um
magnifico sortimento de molhados ; assim, pois, os preprietarios do Armazem Principal
nao invejam a sortc dos seus collegas.
Habitantes de Pernambuco.
Nos temos um escolente sortimento dos melhores gneros trae
em nosso mercado. Vinde ao nosso estabelecimento, e se a vossa boa
urna s voz ao menos, casligai-nos nao voltando mais a nossa casa.
podo adiar
l'or Iludida
E S. PEDRO
rs. a duzia l,ooo rs. a garrafa, garante-se
que os melhores que temos tido no mer-
cado.
Passas em caixas de ^ arroba'/e '/* a 8,5oo,
Acaba de receber de sua propria encommenda um grande e variado sortimento
de molhados todos primorosamente escolhidos, por isso apressa-se o proprietario em
offerecer 30S seus freguezes e ao publico em geral a seguinte tabella dos seus gneros e
resumidos precos, a flaneando todo e qualquer genero vendido neste bem conhecido ar-
mazem.
PARA A FESTA
DE
S. JOAO
Amcndoas confeitadas de 8oors. a libra.
Manteiga ingleza perfeitamente flor, a 9oo rs, j
e 1 :> a libra,
dem franceza a Ooors. a libra,- e oGo rs.
sendo em barril.
Cb uxim a 2,7oo rs. a libra, e de 8 libras l,5oo e 2,3oo rs. a caixa, e ooors. a libra
para cima a 2,6oo. garante-se serem muito novas, e graudas.
dem perola a 2,8oo rs. e de 8 libras para dem corinthias proprias para podim a Ooo
cima a 2,7oo, rs. a libra,
dem hysson o mais superior que se pode Marmeladas dos mais afamados fabricantes de
desejar a 2,6oo e de 8 libras para cima i Lisboa a 64o rs. a libra.
a 2,5oo rs. ; Ervilhas secas muito novas a 16o rs. a libra,
dem menos superior a 2,4oo e de 8 libras' Grao de bico muito novo a 16o rs. a libra.
para cima a 2,3oors. i Ervilhas francezas em latas a 6oo rs.
dem proprio para negocio a 2,3oo, de 8 li- j Potes com sal refinado a 48o rs.
bras para cima a 2,2oo. ; Fumo de chapa americano a l,4oo rs. a libra
dem do Rio em latas de 2, 4, 6 e 8 libras fazenda especial.
cada urna a 2, 3, 3,5oo e 4,8oo rs. a lata.' Presunto para fiambre inglezes a 7oo e 8oo
dem preto o melhor que se pode desejar. rs. a libra.
neste genero a 2,8oo rs. Chouricas e paios mnito novos a 64o a libra,
dem menos superior aesse que se vende Caixas de traque n. 1 a 8*500 cada urna.
por, 2 e 2,4oo, a 4,8oo rs. a libra. Massas para sopa macarro, talharim aletria
dem mais baixo bom para negocio a l,5oo' a 4oo rs. a libra.
rs. a libra. Cognac verdadeiro inglez a 8,5oo rs. a caixa
dem miudinho proprio para negocio a l,ooo j e 8oo rs. a garrafa.
rs. a libra. dem francez a 7,ooo rs. a duzia e 7oo rs. a
Queijos do reino chegados neste ultimo va- j garrafa.
por a 3,ooo. Charutos em grande quantidade e de todos os
dem prato es melhores e mais frescos do
mercado a 76o rs. a libra sendo inteiro.
dem londrino a 6oo rs., e sendo inteiro a
5oo rs. a libra, vende-se por este prego
pela porcao que temos em ser.
Biscoitos em latas de 2 libras das seguintes
24
dem de Hollanda im garrafoes coro
garrafas a 7,2oo rs. com o garrafo.
I.entilhas excellente legurne para sopa e al-
zados a 2oors. a libra.
Amendoas confeitadas de bonitas coros a
' I,ooo rs. a libra.
dem de casca muito novas a 3oo rs. a libra.
Avellaas a 2oo rs. a libra.
| Ameixas francezas em caixinhas crun lindas Licores francezes de todas as qualidades a
estampas a 1,200, l,4oo e l,6oo rs. cada 8oo o l.ooo rs. as garrafas grandes.
,uma- i Manteiga ingleza pe ledamente flor a 8co e
rldetn em frasco de vidro com rolha do mes- j6o rs. a libra.
mo ou de metal, a !,2oo e I loo rs. ca- dem franceza nova j dcste anno a Ooo rs.
da um.
ja, canella, cravo, rlela pimenta a l.ooo'ldem em frasco grandes 2,5oors. cada um.
fabricantes mais a creditados a l,5oo,
2,ooo, 2.000, 3,ooo e 4,ooo rs. a caixa,
os mais baixos sao dos que por ahi se ven
dem a 2,ooo e 2,5oo rs.
Caf de premeira qualidade a 9,ooo rs. a ar-
roba e 32o rs. a libra,
marcas : Osborne, Crakntl, Mixed, Victo-1 dem de segunda qualidade a 8,5oo rs. a ar-
ria, Pcc-nic, Fance, Machine e outras mui-
tas a 1,3oo e 1 4oo rs.
Polvos chegados ltimamente do Porto a 32o
rs. a libra.
Balacliinha de Craknel em latas de o libras
bruto a 4,ooo rs.
dem inglezas em barricas a mais nova do
; mercado a 2,5oo rs, a barrica e 2io rs. a
libra.
Cartes com bolas francezas proprios para
mimos ou para anjos que vo as procis-
ses a Goo rs. cada um.
Peras seccas as mais novas do mercado a ioo
rs. a libra.
Figos de comadre em htas de 4 e 8 libras
lacradas hermticamente a l,4oo e 2,2oo
rs. a lata.
1 dem em caixinhas de 8 libras a 1,8oo, e
24o rs. a libra.
Nozes muito novas a 120 rs. a libra, e 4,ooo
rs. a arroba.
Amendoas confeitadas a 8oo rs. a libra.
dem de casca mole a 32o rs.
i Vinhos engarrafados no Porto e Lisboa das
seguintes marcas: duque, genuino, velho
secco especial, lagrimas doces, vinho es-
pecial D. Pedro V, nctar superior de
1833, duque do Porto de 1834, vinho do
Porto, velho superior, madeira secca. Por-
to superior D. Luiz I, e outras muitas
marcas, em caixa de uma duzia a lo,ooo e
l,ooo rs. agarrafa.
dem branco de uva pura a 64o rs. a garra-
fa e 4,ooo a caada.
dem superior a 5oo rs, a garrafa e 3,2oors.
a caada.
dem em pipa Porto, Lisboa e Figueira das
marcas mais acreditadas a 3,8oo a caada
e 5oo rs, a garrafa.
dem de marcas pouco conhecidas a ioo rs.
a garrafa e 3,oeo rs. a caada.
Especial vinho Lavradio sem a mais pequea
composico a 560 a garrafa e 4,ooo rs. a
caada.
Ricas caixas com figos a I,ooo rs. cada uma.
Ricos livros com figos l.ooo rs.
Pomada a 200 rs. a duzia, sevada muito no-
va a 80 rs. a libra, e 2,5oo a arroba.
Garrafes com 4 '/j garrafas de vinho supe-
rior a 2,5oo rs. com o garrafo.
dem com 4 '/* ditas de venagre a 1,000 rs. o
garrafo.
Vinagre PRR em ancoretas de 9 caadas a
15,ooo rs. com aancoreta
dem em pipa puro sem o batismo a 2oo rs.
a garrafa e l,4oo rs. a caada.
Caixas com 1 duzia da garrafas de vinho Bor-
deaux fazenda muito especial a 6,8oo rs.
a caixa e 7oo rs. a garrafa.
Licores francezes e portuguezes das seguin-
tes marcas creme de violetas, gerofles, ro-
sa, absinto vespeiro, amor perfeito, amen-
dua amarga, percicot. de Turin, Botefim,
morangos, limSo, caf, laranja, cidra, gin-1
roba e 26o rs. a iibra.
Arroz do Maranhao a 12ors. a libra, 3,ooo rs.
a arroba,
dem da India muito superior a 2,9oo rs. a
arroba, e loo rs. a libra,
dem mais baixo redondo a 2,6oo rs. a libra,
dem da India comprido a 2,4oo rs. a arro-
ba, e 8o rs. a libra.
Vellas de carnauba do Aracaty a 9,ooo rs. ar-
roba, e 32o rs. a libra,
dem de sebo muito dura fingindo esparmace-
te 36o rs. a libra,
dem de esparmacete a 54o rs. a libra, e em
caixa a 52e rs.
Papel o melhor que se pode desejar para os
Srs. empregados pblicos a 5,ooo rs. a res-
ma, j se vendeu por 7.ooo rs.
dem almaco pautado e liso a 3,ooors. a resma,
dem de peso pautada e liso a 2,5oo rs. a
resma,
dem a zul de botica ou fugueteiroa 2,2oo rs.
a resma,
dem embrulho de 1,2oo a 1, 4oo rs. a resma.
Ameixas francezas em latas de 1 Vi libra a
1.2ooe8oors. a libra,
dem em frascos de 3 libras a 2,5oo rs., s o
frasco valle l.ooo rs. tambem temos em
frascos para 1,4oo rs.
Conservas inglezas a 8oo rs. o frasco.
Molhos inglezes a 8oo e l.ooo rs. o frasco.
Mostarda preparada em potes muito nova
2oo rs.
Latas com 2 a 4 libras de caj secco o mais
bem arranjado possivel a 1,8oo e 2,8oo
rs. a lata.
Cerveja Tenente verdadeira a 6,8oo rs. a
duzia.
Wem de outras marcas preta e branca a 5,5oo
e 6,ooo rs. a duzia inteiras.
Vassouras de piassava com 2 arcos de ferro
vindas do Porto a 32o rs.
Cebollas muito novas a l.ooo rs. o molhoe
8oo rs. o cento.
Chocolate portuguez hespanhol e francez de
l,ooo a l,2oo rs. a libra.
Genebra de Hollonda em frasqueiras a 6,ooo
e 56o rs. o frasco,
dem em botijas a 4oo rs.
dem em garrafes de 14 garrafas a 5,2oo rs.
Palitos do gaz a 2,2oo rs. a groza e 2o rs. a
caixa.
dem de dentes lixados em macos grandes
com 2o rs. o macinhos a 12o rs. o masso.
Cominhos muito novos a 32o rs. a libra e
lo.ooo a arroba.
Sag muito novo a 24o rs. a libra.
Cevadinha de Franca a 18o rs. a libra.
Milho alpisla a 14o rs. a libra e 4,5oo rs. a
arroba.
Gomma a 2oo rs. a libra e 5,4o a arroba.
Peixcs em latas al,ooo rs. a lata j prompto
a comer-se.
Farello de Lisboa marca N. e Biato saceos
grandes a 4,ooo rs.
dem em latas de 1 e 3 libras a l,2oo e
2,ooo rs.
Arroz da India e Maranhao o melhor que se
p Je desejar a loo e 12o rs. a libra e
2,8oo e 3,4oo rs. a arroba.
Azeite doce de Lisboa a 6oo rs. a garrafa,
8 4,8oo rs: a caada.
dem francez clarificado em garrafas bran-
cas a 9oo rs. cada uma, e lo,ooo rs. a!
a libra, e "iOors. em harria inteiros.
Marmelada especial dos melhores fabricantes
de Lisboa a Goo e G4o rs. libra,La latas
de differentes tamaitos.
Massa de tmale em latas de i libra 50o rs.
cada uma.
dem para soda estrelinha. pevide e roiltnha
em caixinhas surtidas a 3,ooo e 3,8oo rs.
cada uma e 5oo rs. a libra,
dem macarr5o, talerim e aletria a 4oo rs.
a libra.
caixa com I duzia. | Mostarda franceza preparada em Irasco a 4oo
Alfazema muito nova e limpa a 32o rs. a li- rs. cada um.
bra.
Alpisla
a 16o a libra, e 4,6oo rs. a arroba.
0 proprietario do grande armazem Uniao e Commercio declara aos seus fregu
zes e amigos e ao publico em geral, que para facilitar a eommodidade de todos esiipnlou
os mesmos precos nos seguintes lugares:
Uniio e Commercio ra do Queimado 11. 7.
0 Verdadeiro Principal ra do Imperador u. 40.
Bolachinhas de Lisboa da fabrica do Beato
Antonio das seguintes qualidades: agua e
sal doces, e imperiacs em latas de 6 li-
bras a 3,ooo rs. e de 3 i libras a I,5oo
rs. e em libra a 64ors., estas bolachinhas
torna-se muito rccommendavel com es-
pecialidade para os doentes.
Biscoilos e Bolachinhas de suda em latas, de
todas as qualidades e marcas que so pro-
curar a 1,35o rs. a lata.
Bollos francezes em cartes e de diversas
qualidades a 64o rs. cada um.
Banha de porco verdadeira refinada a 4oo
rs. a libra e em barril a 38o rs.
Batatas novas a 160 rs. a libra.
Bolachinhas inglezas ltimamente desembar-
cadas a 24o rs. a libra e 2,ooo rs. a bar-
rica.
Champagne das marcas mais superiores que
al boje tem vindo a nosso mercado a
18,ooo rs. o gigo, I,5oo rs. a garrafa in-
teira, e 8oo rs.ms meias.
Cha uxim o melhor que se pode desejar e
que outro qualquer nao vende por menos
de 3,ooo a 2,7oo rs. a libra
dem perola especial qualidade a 2,6oo e
2,8oo rs. a libra, garanle-se a qualidade
d'este cha
dem hysson o melhor que possivel en-
contrar-se a 2.ioo e ,6oo rs. a libra.
dem do Rio em latas do 2, 4, 6 e 8 libras
a l,2oo e l,4oo rs. a libra.
dem preto muito lino a l,6oo rs. a libra.
Chocolate das melhores qualidades, francez,
hespanhol e su isso a l.ooo, l,2oo e l,4oo
rs. a libra.
Charutos do acreditado fabricante Jos Cur-
iado de Simas em i caixas das seguin-
tes marcas Pariziences. Suspiros. ili-
cias, Napoleese Guanabaras a 2,3oo rs.,
e em caixas inteiras Trovadores a 3,ooo
rs. cada uma.
dem de oulros muitos fabricantes e de
differentes marcas para l,5oo rs. as mei-
as caixas de suspiros a l,6oo, 2,ooo e
3,ooo rs. as caixas inteiras.
Conservas inglezas a 8oo rs. o frasco.
dem franceza a ooo rs.
Cognac inglez das melhores marcas a I,ooo
rs. a garrafa c lo,ooo rs. a duzia.
dem francez suporior qualidade 8oo rs. a
garrafa e 9,ooo rs. a duzia.
Cominho e Erva-doce a 4oo rs. a libra.
Cravo da India a 6oo rs. a libra.
Canella a l.ooo rs. a libra.
Copos finos para agua a 5,ooo rs. a duzia, e
5oo rs. cada um.
Caf do Rio superior a 28o e 32o rs. a li-
bra, e 8,8oo e 9,5oo a arroba.
Doce fino de goiaba a Goo rs. o caixao.
Ervilhas portuguezas ltimamente chegadas
a 7oo rs. a lata.
dem seccas a 16o rs. a libra.
dem j descascadas a 2oo rs. a libra.
Farinha de ararula verdadeira a 32o rs. a
libra.
Figos em caixinhas muito bem enfeitadas a
a l,ooo rs. cada uma.
dem em latas ormiticamente lacradas a
l,5oo e 2,5)0 rs. cada uma,
dem em caixas de arroba a 2,5(0 rs. ca-
da uma, e2oo rs. a libra.
Graixa muito nova a loors. a lata e l,ooo
rs. a duzia.
Genebra de Hollanda em frasqueiras com 12
frascos por 6,ooo rs. e 56o rs. o frasco.
dem de laranja a l,ooo rs. os frascos gran-
des e ll.ooo rs. a caixa com 12 frascos.
dem de Hollanda em botijas a 4oo rs. ca-
da uma.
dem em garrafes de 16 garrafas a 4,8oo
rs. com a garrafo.
a S,"jqo rs. a cai-
a 24o c 32o rs. a
Moldo inglez em garrainhas com rollir.s de
vidro 64o rs. cada uma.
Marrasquino verdadeiro de Zara a l/oors.
a garrafa, lo,ooo rs. a caixa com I duzia.
Nozes muilo novas a 16o rs. a libra.
Presunto de fiambre superior a Goo rs.
dem do Porto para pancha a 5oo rs. a libra.
Passas novas a 48o rs. a iibra.
l'eixe em latas de differentes qualidades co-
mo, savel, corvina, govas. pescadinhae
oulros a l,ooo rs. a tatas.
Paulos para denlos a 14o e 16o rs. o masso
dos melhores.
Painco o mais novo e limpo a 16o rs. a libra.
e i.ooo rs. a arroba.
Palitos do gaz a 2, loo rs. a groza, ioo rs. a
duzia, e 2o rs. a caixinhas.
Queijos flamengos chegados neste ultimo va-
por, a
dem pralo muito fresco a 8oo c Ooo rs.
a libra.
dem suisso a melhor qualidade qne at bo-
je tem vindo ao nosso mercado a 8co rs.
a libra.
Sal refinado cm potes de vidro a oo rs. ca-
da um.
Serveja das melhores marcas a 8,000 rs. a
du>:ia, e 66o rs. a garrafa.
Sardinha do Lisboa c Nantes em qt: ules c
moia latas a 38o 58o rs. cada nma.
Sag innito novo e alvo a 2io rs. a libra.
Sevadinha de Franca 18o rs. a libra.
Sevadaa loo rs. a libra, e 2,8oors. a arroba.
Traques de 1.a qualidade
xa, e22o rs. a carta.
Toucinho novo de Lisboa
libra.
Tijollo para I impar facas a loo rs. cada um.
Vinho empipa Porto, Lisboa e Figueira das
melhores marcas a 3,8oo rs. a caada, e
uoo rs. a garrafa.
Idem>lo Porto Lisboa e Figueira de marcas
menos conhecidas a ioo rs. a garrafa, e
2,8oo rs. a caada.
dem Colares especial vinho a Goo rs. agar-
rafa.
dem Lavradio muito fresco nao levando com-
posico a 56o rs. a garrafa, e 4,oco is. a
caada.
dem branco de uva pura a 56o rs. a gar-
rafa, e 4,5oo rs. a caada.
dem mais baixo a 4oo rs. a garrafa, e 3,000
rs. a caada.
dem Bsrdeaux em caixas de 12 garrafas das
marcas mais acreditadas a 6,5oo o 7,coo
rs. a caixa.
dem muito especial que raras vezes vem f.o
nosso mercado a l,2oo rs. a garrafa, ga-
rantc-sc (piepor estemesmo pceo d pre-
juizo e s se encontra n'este armazem.
dem do Porto em caixas com 12 gnalas
das seguintes marcas Lagrimas do Douro,
Duque do Porto, Genuino, Velho Particu-
lar, malvasio fino, D. Pedro V, D. Luiz
I, Neclar e oulros a 9,ooo e lo,oto rs.
a caixa e Ooo a l,ooo rs. a garrafa.
dem Muscalel superior a 1,ooors. a garra-
fa, e lo,ooo rs. a caixa com 1 duzia.
Vinagre puro de Lisboa a 2oo rs. a garrafa
e 2,4oo rs. a caada,
dem em garrafes com 5 garrafas a l,ooo
rs. com o garrafo.
Vassouras do Porto de arcos de ferro a 32o-
rs. cada uma
dem de escova para esfregar casa 36o rs.
cada uma.
Vellas de espermacete superiores a 36o rs.
a libra, e 52o rs. em caixa.
dem de carnauba retinada e de compesicao a
36o rs. a libra, ede lo,ooo a ll.ooo rs. a
arroba.
Empreza da illuminacao
II i I he e farello barato
Na praca da Boa-Vista n. ****
Milho o sacco a 3*600 e torello a 4*300, 4*200
e 3*000, bolachinha raleza a barrica 3* e vinho
,i, ;,,' nn ijl 4*400 e 1*300 a garrafa e
Movimento.
do Porto a 800,1*. 1*200
Muros mais gneros
Neste novo armazem vende-se o verdadeiro vi-
nho verde da provincia do Minho a 3*800 a cana-
da e (wrrafa a 300 rs.: na ma da Cadeia do Reci-
e n.50.
gaz.
Todas as vendas de apparelhos e reclamacoes
(por escripto dando o nomc, morada, data, etc.),
devem ser feitas no armazem da ra do Imperador
n. 31. Os machinisus mandados para atlender a
estas, apresentaro um livro que os reclamantes
doverao assignar logo depois de prompto o servigo
reclamado ; isto para que a empreza que sciente
de haverem os mesmos senhores sido devidamen-
te attendidos.
- Vendc-se a arma^o do deposito do neceo Lar-
ga, faz-se qoalquer negocio a dinheiro ou a praso,
a vontade do comprador : a tratar no becco do
Campello n. 4.
AGENCIA
DA
FNDICO DE LOW-MOOB.
Ra da Serualla nova n. 42.
Neste estabelecimento contina a hayer
um completo sortimento de moendas e meias
moendas para engenho, machinas de vapor
e tachas de ferro batido e coado, de todos os
tamanhos para ditos.
Arados americanos e machinas para
lavar roupa: em casa de S. P. Johnston A C,
ra da Senzalla Nova n. 42.



i
6
/
nlarlo de PernaMbneo Quinta fclra flO de Jiiulio de litl.
Largo da
'Santa Cruz
numero
12 e 84.
Esquina da*
ra do
Sebo n. 12!
e84.
BRILHANTE AL'ltOIM
AURORA BRiLHANTE
GRANDES ARMAZENS DE MOLHADOS.
Francisco Jos demandes Pires proprietario dos armazens de motilados denomina-
dos iirilliante Aurora e Aurora Brilhanto, ao largo da Sauta Cruz ns. 12 e 8i (esquina
da ra do Sebo), faz sricnte ao respeavel publico desla cidade e do interior que nos
seus importantes estabelecimentos vender sempre gneros novos e de primeira quali-
dade e vender a todos pelo mesmo preco.
O completo soriimcnto de todos os gneros linos e grossos que coslumara ter outros
estabelecimentos desta ordem se encontrarlo sempre nos armazens da Brillianlc Aurora
e Aurora Brilhante e sempre em grande escala a vontade dos Srs. compradores.
O proprietario dos armazens Brilhante Aurora e Aurora Brilhante pede a todos os
senhores e senhoras que quamlo tiverem de mandar suas relacoes a estes eslabelecimen-
tos per seus criados seja em carta fechada ou com grande recommendagao a estes arma-
zens, certos de que scrao tao bem servidos como se viessem pessoalmente.
A Brilhante Aurora e Aurora Brilhante troc qualquer um genero que por acaso
nao a ser mudada todas as semanas.
Amrndoas confeiudas parasortes a libra 1. Vinho bramo de muito boa qualidade cana-
Manteiga ingleza llor a 800, e 9C0 rs. I da Ifi e garrafa 480 rs.
Dita mais abaixoa 640 e 720 rs. Dito Xerez tino a caada 75300 e garrafa a
Dita franceza nova libra 640 e e* barril a 15200.
600 rs Dito Madeira seca caada 105 c garrafa 2.
Chocolate sant muito novo al5200 a libra. Dito em caixas de urna duzia do Porto dos
Ch.i perola o melhor que ha ( redondo) a melhores autores a 125, 145 e 165.
libra 35200.
Pito dito mais aballo a 25500 e 25800.
- Dito uxim muito lino a 5800 e3.
fj Dito hysson superior a 25600 e 25800.
Dito mais abaixo a 25 e 25500.
Dito preto muito lino a 25500.
Dito em massos a 25-
uito no
15501
i.__i
Carrafas com licor fino francez c porluguez
a 15.
bitas com vinho de caj muito claro a 15-
Bitas com mel de abelha puro a 15.
Frascos com genebra de Hollanda de 2 gar-
rafas a 15
Dito de urna garrafa a 360 rs.
Jilo do Rio em latas de 4. 2 e 1 libra a Dito de laranja verdadeira a J5200.
100. | Duzia de graxa latas grandes a 15.
moca superior arroba 105500 e 11- Caixas com 25 massos de velas de sperma-
bra 400 rs. cete a 500 rs. a libra.
Dito do Bio e do Cear arroba 95300 c libra Ditas maiores a 600, 640 e 720 rs. a libra.
320 rs. i Caixas com urna arroba de velas do Arara-
Dito mais abaixo arroba 85300 c libra 280. ty 10-5300 e lihra 400 rs.
Barricas com bolachina ingleza ingleza nova Ditas de composicio arroba 105e libra 360
a 35- Saceos grandes rom farinha deGoiannamui-
Lal:- com bolachinha de soda de 3 libras '" boa a 55300.
a -.'5500. | Dito de Porto Alegre melhor que de Muri-
Ditas com ditas sortijas de 2 libras a 15400.; beca a 05.
Francos com ameias francesas >i> o frasco Bitos com miihonovo com 24caas a 45000
val o dinheiro a 2800 e 35.
i.atas com ditas a 15400, 25200 e 45.
Ditas com (igos de comadre a 15500.
Dito com farello de Lisboa 120 libras a
55S00.
Dito com arroz de rasca a 55300.
Caixinhas hermticamente lacradas e proprias Duzia de garrafas de serveja branca e preta
para mimo a 2-3 e 25800. I a 5-5800 e em barricas a 5-5500.
Caikinhas com dilas a
arroba.
15, 25300 e 55 d"
Arroz do Maranhlo em sacecs arroba 2^600
e libra loo rs.
Dito ila India e Java arroba 35 e libra 120.
Araruta verdadeira arroba 85 e libra 320
rs., matarana.
Gomma do Aracaty para engommar arroba
55 e libra 160 rs.
l lias com peixe ensopado de militas quali- Tapiocaoo farinha do Maranhao nova libra
f Presuulo de Lamego muito novo a libra 5-0
rs. inti'iro e a retalho 600 rs.
Chonrieas e paios novos a libra 800 rs.
Lataseum chourj'.as e linguieas novas viu-
das neste vapor com !) libras por CS500.
dades a
Ditas com ervilhas francezas e portoguezas
a 880 rs.
Ditas cun feijie verde francez a 800 rs.
Ditas com massa de tomate novo libra
560 rs.
Ditas cora ostras a 720 rs.
nitas com marmelada dos melhores autores
de Lisboa a libra GiO rs. i a i-
Potes com mustarJa franceza preparada a Capachos para portas de varias cores a 600,
libra 480 rs. 700 c 800 rs.
Frascos rom conservas de pepinos, inexijo Grio de luco arriba 45500cubra 160 rs.
e azeitonas verde a 15. Paiooo arroba 55500 e libra 200 rs.
100 r^.
Ervilhas seccas muito novas libra 200 rs.
Sag e sevadinha a 240 rs.
Sevada arroba 352C0 e libra 120 rs.
Crasa de uoiao 97 a 280 rs.
Sabio massa a 200, 240 e 280 rs. a libra.
Dito hespanhol verdadeira a 400 rs. a libra.
Balaios do Porto diversos lmannos de 320
Dita '.-\ franceza a 800 rs.
Giros com Irlnta e tantas libras de batatas
novas a 35300.
Queijos novos do vapor a 35280 e 3-5500.
Ditos de prato implicado a 15-
Dito suisso a 800 rs.
Dito de manteiga do Serid a 800 rs.
Caixas com passas novas de 1 arroba "5.
meia 3-3500 e (uiarto 25 e libra 480 o
CO rs.
nmendoas com casca a libra 240 rs. e arro-
ba 65
Nozes libra 100 e arroba 55-
Charutos Anos de Simas e dos melhores fa-
bricantes da Babia de 25 a 85 caixas de
100 e 50.
Crozas de caixinhas de palitos do gaz a
25200 e 200 rs. a duzia.
Barriscom azeitonas nova,- a 3, e 45 bar-
ris grandes.
Vassouras do Porto piassava muito seguras
400 rs.
Milho alpista arroba 45800 e libra 160 rs.
Azeite doce de Lisboa garrafa a 640 rs.
Vinagre de Lisboa caada 15500 c garrafa
200. 240 o 320 rs.
Mass.- i!,, palitos de denles com 20 massi-
-a 100 rs.
Tijolos de iimpar facas a 100 e 120 re.
Caixas com 40 carias de traques a 95500 e
u carta 280 rs.
Resmas de papel almaco pautado a 55.
Dhogreve liso o melhor que ha a 45860.
Dito de peso e pautado a 25500 e 25800.
Garrafies com 25 garrafas de verdadeira
genebra de Hollanda por 85500.
Azeite*de coro garrafa 500 rs. o carrapato
360 e caada 25560.
Caixoes r m doce de guiaba a 40.800 o 15.
Toucinlio de Lisboa arroba 85500 o libra
320 rs.
Dito de Santos arroba 75 e libra 280 rs.
Molho- com grandes ceblas a 15600.
Cento Jl- dita solta a 15500.
a
4-zeite ''oce francez dos melhores fabrican- Mauncos de albos a 240, 320 e 400 rs.
les caixa 105e agarrafa 15- Estelrasde varias qualidades.
Caixas com vinho Bordeaux branco e tinto Gordas de postar e de andamie.
S. Julien. S. Estife c outros a 75500 e 85- Flavas da illia de S. Miguel arroba 35200 e
Vinho do Porto fino em barris de 5" que ra- libra 120 rs.
ras vezes apparece por 805 c em caada a Copos lapidados para agua c vinho a 35500,
55500 e garrafa a 800 rs. 55800. 05 e 75-
Dito da Figueira puro caada 45 e 45500 e Ditos lisos para varios precos
Calix lapidados grandes e pequeos duzia
3,4 o 55 ; e 400 e 500 rs. cada um.
Ma3sas para sopa macarrao, talharim e ale-
tria a 480 rs.
Estrellaba e pevide libra 560 rs.
Xaropr
500
de fructas nacionaes a garrafa
& ~ r.
3.S 3
_ as g a;
a* _
r --a-o.
bj_s p a.
3? 50 > >. S2 3 H g
flilli^
ib :. = p w
es
(6 ai i -
o P. s
a sag.
-.-3 oT
o

a
a>
o.
q. as
o. "
g";
9 3
co
_ C^"^ O.TS
-i o cr? s 2 as
T3 a, co > Y1 <=> So

s S
3 3. & ^ c
o a.os o 3 o D^fei

5
rj
garrafa a 480 e 360 rs.
Dito de Lisboa de bas marcas a 35500 e
45 e a garrafa a 440 e 480 rs.
Dito branco proprio de Lisboa caada 45800
e garrafa 640 rs.
Cognac verdadeira a garrafa 15 e 15280.
Vinho moscatel duzia 105 e garrafa 15-
4E amitos outros gneros que uo possivel men-
ciona-los todos de primeira qualidade.
A A satisfacao da Brilhante Aurora c Aurora Brilhante vender muito embora bara-
,-,5 to. mas a DINHEIRO.
cija
Yo u-ma/tMii tic tazendas baratas de
Sanios i oelho, ra do Queimado, n.
19, veHdc-sco seguiote*
\llt'ii;;ut.
Laziiikas.
"Ricas laazinbas para vestido, fazenda a melhor
me tem vindo ao mercado, tanto em gosto como
m aualidade da fazenda, pelo baratissimo preco
de 560 rs. o covado.
Laazinhas miudinhas carmezins, pftprias para
vestidas de meninas, e camisinhas a 640 o covado.
Cortes de laa com 15 covados pelo baratissimo
precfl de 65-
Cobertas de chita da India pelo baratissimo preco
de 25500.
Lencoes de panno de linho a 25-
Lencoes de bramante de linhe fino pelo baratissimo
preco de 35200.
Bramante de linho fino com 10 palmos de largura
pelo baratissimo preco de 25500 a vara.
Atoalhado adamascado proprio para toalhademesa
a '5000 a vara.
Cambraia de forro a 25600 e 35200.
'iuardanapiis adamascados a 35800 a duzia.
Toalhas alcochoadas proprias para mos a 55 a
duzia
Cortes de calca de ganga amarella de listras e
do quadros, pelo baratissimo preco de 15^00 8
Cambraia adamascada cora 20 varas, propria |
para cortinado, pelo baratissimo preco de lOtOOO
a peca.
Ricos cortes de laa Mara Pia pelo Laratissim
!8fi. '
as de cambraia de salpico- com 8 ift vara?
;issimo preco de 45-
Pecas de platilha da algodao rom 10 varas, pro-1
pna para saia a 45200.
a India, proprias para Torro de sala,:
' e 6 palmos de largura, por menos preco do ;
:n outra qualquer parte.
te armazera tambem se encontrar um gian-
1 timnnto de ronpas feitas, e i or medida.____

GRANDE ALLIANQA
57 RA DO IMPERADOR 57
DR
Paub rerreira da Silva s Campanilla
Grande soitiim-tilo de molliados eni grosso e a retalhn. Vnico armazem .pie nai>
varilagens oHVnre ao pirftlico.
Deseuganem-se tottof?.
i:: o .%!lianza o vcrdaikoo liomem de progres^.so
K o AlKanv o verdadeii'O & principal armazem di- uMTiadus.
K Alliaofa o ;M-inazi'rB (pie vende o barato.
K o %Hlan^a o arma/.em que vende os meHiores gneros.
K AIMi^a oarmazeni onde preside omerhor aceto.
Pfqnem todos sabedores dest* ventade,
Venhafi toil^s rna di> kapei-adw: n. .">".
Venliam vet bf "enci&s. que lemos eximios a venda.
IMK.i AS FKNTAN
m:
o> 'E
O"!
a
B.
as e*
m a,
as
I
-^ as
O "
oq 9
O
T3
rs os
si
-i

3.
i'
|
I
ce
cS
as
J"a^"os
u a en O
II
5-
a>
s
l
e
9
encao
s
de
JOAO E S. PEDRO.
NEM COROAS NEM MITRAS

0
GRAIOE 1RH1/EM
DE
Ameudoas tonfeitadas
i 8oo rs. a libra.
Td*n de casca muito nova
Avelaas a 2oo rs. a libra.
Ameixas francezas em caixinhas com tirnlas
estampas a l,o, l,4oo e ,6oo rs. cada
urna,
dem em frasco de vidro com rolha do mes-
mo ou de metal, a l.oo e i,4oo rs. cada
um.
dem em frasco grandes a 2,3oo rs. cada
I um.
dem em latas de I '* e 3 libras a l.oo e
2,ooo rs.
Arroz da India e Maranhao o melhor que se
pode desejar a loo- e I2b rs a libra e
2,8oo a 3,ioo rs. a arroba.
Azeite doce de Lisboa a Ooo rs. a garrafa, e
4,8oo rs. a caada,
dem (raocez clarificado em garrafas bran-
RA UO IMPERADOR \. 40
Jante ao srbrado em que mora o Sr. 0.berie,
Para a festa de Santo Antonio, S. Joao e S. Pedro.
imarl o AI meida A C, reorberam de sua propria eacaaea-
da o mais lindo e variado sor timen lo de uolbados. proprio*
da presente estaco.
Manteiga ingleza Macas brancas
da safra nova vinda neste vapor de 28 de para sopa a melhor que se pode desejar.
m>io a 900 rs. a libra e da velha a 800 e macarrao, talharim e aleiria a 400 rs. a
bonitas aires a rfem de Hollanda em garrafoes com 24 gar-
rafas a 7,2oo rs. com o garrafao.
a 3oo rs. a fibfa. Lenlilhas excellente legume para sopa e gui-'
zados a 2oo rs. a libra.
Licores A-ancezes de todas as qualidades a
8oo e t.ooo rs. as-garrafas grandes.
Manteiga ingleza perleramente llor a 8oo'
e 96o rs. a libra.
dem franceza nova j deste auno a 6oo rs.;
a libra, e 58o rs. em barris inteiros.
Marmelada especial dos melhores fabrican-
tes de Lisboa a 6oo e 6io rs. a libra, ha
latas de differetes tamanhos.
Massa de tomate em latas de 1 libra a 56o
rs. cada urna.
dem para soda cslrellinha, pevidee rodinha
em caixinhas sortiilasa 3,ooo 3,5oo rs. cada
urna e 5oo rs. a libra.
dem macarriio, talharim ealetria a 4oo rs. a
libra.
cas a 9oo rs. cada urna, c 10,000 rs. Mostarda franceza preparada em frasco a ioo
ciixacom I duzia.
Alfazema muito nova e limpa a 3o rs. a li-
bra.
Alpista a 16o rs. a libra e 4,6oo rs. a ar-
roba
Bolachinbas de Lisboa da fabrica do Beato
Antonio dasseguinles qualidades: agua e
sal doces, e imperiaes em latas de 6 libras
a 3,ooo rs. e de 3 '/i libras a 1.5oo rs.
e em libra a 04o rs., estas bolachinbas
torna-se mullo recommendavel com espe-
cialidade para os dooota.
Hiscoilos e llolachinhas de soda em latas de
lodas as qualidades e marcas que se pro-
curar a 1,35o rs. a lata.
Bolos francezes em carlSea e de diversas
qualidades a 64o rs. cada um.
Banha de porco verdadeira retinada a 4oo
rs. a libra e em barril a 38o rs.
Batatas novas a 16o rs. a libra.
Boiacbintias ingtezas ulliniamente desembar-
cadas
tica.
a 2o rs. a libra e 2,ooo rs. a bar-
Champagne das marcas mais superiores que
at boje tem vindo ao nosso mercado a
18,000 rs. o gjgo e I,ooo rs. a garrafa
inteia, e 8oo rs. as meias.
Cha uxim o melhor que se pode desejar, e
que ouiro qualquer nao vende por meaos
de 3,ooo a l,7oo rs. a libra,
dem perola de esp cial qualidade a ,6oo e
2,8oo rs. a libra, garanle-sc a qualidade
deste cha.
dem hysson o melhor que possivel encon-
liar-se a 2,4oo c 2,6oo rs. a libra,
dem do Rio em latas de 2, 4, 6 e 8 libras
a l.2ooe I,4oo rs. a libra,
dem prelo muito fino a l,6oo rs. a libra.
Chocolate das melhores qualidades. francez,
hespanhol c suisso a I,ooo, l,2oo e I,4oo
rs. a libra.
Charutos do acreditado fabricante Jos l-'nr-
tado de Simas em caixas das seguin-
tes marcas: Parisienses, Suspiros, ili-
cias, Napoleoes o (uanabaras a 2,:oo rs.,
e em Gaitas inteiras Trovadores a 3,ooo
rs. cada urna,
dem de oulros muitos fabricanles e de dif-
feretes marcas para 1.5oo rs. as meias
caixas, de suspiros a l,6oo, 2.ooo e3,ooD
rs. as caixas inteiras.
Conservas inglezaa a 8oo rs. o fiasco.
dem franceza a ooo rs.
Cognac ingle/ das melhores marcas a t.ooo
rs. a garrafa e lo.ooo rs. a duzia.
dem francez superior qualidade a 8oo rs.
a garrafa c 9,ooo rs. a duzia.
Cominho e erva-doce a 4oo rs. a libra.
Gravo da India a 6oo rs. a libra.
Canellaa t.ooo rs. a libra.
Copos finos para agua a .".ooo rs. a duzia, e
5oo rs. cada um.
Caf do Rio superior a 280 e 330 rs. a libra,
e 8,8 Doce lino de goiaba a 6oo rs. o caixao.
Krvilhas portuguezas uliiinairfenle chegadas
a Too rs. a lata,
dem ceceas a 16o rs. a libra,
dem j descascadas a 2oo rs. a libra.
Farinha de araruta verdadeira a 320 rs. a
libra.
Figos em caixinhas muito bem enl'eitadas a
t.ooo rs. cada urna,
dem em I?las ermiticamente lacradas a
l,5oo c2,5oo rs. cada urna,
dem em caixas de '/* arroba a 2,3oo rs.
cada urna, e 2oo rs. a libra.
Graixa muito nova a too rs. a lata e I,ooo
rs. a-diizia.
Geutbra de Holtanda em frasqueiras com t2
frascos por 6,ooo rs. e 560 rs. o frasco
dem: de' laranja a I ,ooo rs. os frascos gran-
des e ll.oon rs. a caixa com 12 frascos,
dem de Hollanda em botijas a 4oo rs. cada I
urna,
dem em garraloes de 16 garrafas a 4,8oo;
rs. com garrafao.
rs. cada um
Molho inglez em gariafinhas com rolhas de
vidro a 64o rs. cada urna.
tfarrasquinho verdadeirode Zara a I,ooo rs.
agarrafa, lo.ooo rs. a caixa com 1 du-
zia.
Nozes muito novas a 16o rs a libra.
Prestadlo de hambre superior a Ooo e 8oo
rs.
dem do Porto para panella a ooo rs. a libra.
Passas novas a 48o rs. 3 libra.
I'eixe em latas de differetes qualidades co-
mo, savel, corvina, govas, pescadinha e
oulros a I,ooo rs. a latas.
Palitos para denles a 14o e a 16o rs. o mas-
so diis melhores.
Patuco o mais novo e limpo a 16o rs, a li-
bra, e a 4,ooo rs. a arroba.
Palitos do gaz a 2,loo rs. a grosa. e2oo rs.
a duzia, e 20 rs. a caixinha.
Queijos Oamengos chegados neste ultimo
vapor, a o.ooo
dem pialo muito fresco a 8i>o e Ooo rs. a
libra.
dem suisso a melhor qualidade que al bo-
je tem viudo ao nosso mercado a 8oo rs.
a libra.
Idcni londrioo a 9oo rs.
Sal refinado em jiotes de vidro a -ioo rs,
cada um.
Cerveja das melhores marcas a 6,ooo rs. a
duzia, eoOn rs. a garrafa.
Sardinha de Lisboa e Xantes em quartos e
meias latas a 38o e 58o rs. cada urna.
Saga muito novo e alvo a 24o rs. a libra.
Sevadinha de Franca 18o re. a libra.
Sevada a loors. a libra, e 2,8oo rs. a ar-
roba.
Traques de I.n qualidade a 9,.*ioo rs. a cai-
xa, e 24o rs. a carta.
Toiicinlio novo de Liiba a 2o e 32o rs. a
libra.
Tijolo para Iimpar facas a loo rs. cada um.
Vinho em pipa Porto, Lisboa e Figueira das
melhores marcas a 3,8oo rs. a caada, e
ooo rs a garrafa.
dem do Porto Lisboa e Figueira de marcas
menos conhecidas a 4oo rs. a garrafa, e
2,8oo rs. a caada.
dem Colares especial vinho a 6oo rs. a gar-
r.il'a.
IdemLavradio muito fresco nao levando com-
composicao a 3(io rs. a garrafa, e 4.ooo
rs a canada.
Idetn branco de uva pura a 56o rs. a garra-
fa, e 4;ooo rs. a caada.
dem mais bailo a ioo rs. a garrafa, a 3,ooo
rs. a caada.
dem Bordeaux em caixas de 12 garrafas das
marcas mais acreditadas a 6,ooo e 7,ooo
rs. a caixa.
dem muito especial que raras vezes vem ao
nosso mercado a I.2oo rs a garrafa, ga-
rantc-se que por este mesmo proco d
prejuizo e s se encontra n'este arma-
zem.
dem dw Porto em caixas com 12 garrafas
das seguintes marcas Lagrimas do IJou-;
ro, Duque do Porto, Genuino, Velho Par-
ticular, Malvasio lino, D. Pedro V, .
Luiz I, Neciar e oulros a 9,ooo e lo,ooo
rs. a caixae 9oo e t.ooo rs. a garrafa.
dem Muscatel superior a I .ooo rs. a garra-
fa, e lo.ooo a caixa com 1 duzia.
Vinagre puro de Lisboa a 2oo a garrafa e
2,400 rs. a canada.
Idom eni garrames coii 5 garrafas a i.ooo
rs. com o garraao,
Vassouras do Porto de arcos de ferro a 32o
rs. cada urna.
Id cada urna.
Velas d espe -mcete superiores a 56o rs.
a libra, e 52o em caixa.
dem de carnauba refinada e de composico
a 36o rs. a libra, c de lo,ooo a 11 ,ooo rs.
a arrobo.
850 rs. a libra.
Hantelga franceza
da safra nova a 600 rs. alibra.
Amendoas
confeitadas de lindissimas cores a 800 rs. a
libra.
Traques
de n. 1 os mais superiores do mercado a 8,->
a caixa e 220 rs. a carta,
Ameixas
em frascos de vidro com 3 libras liquido a
2-S400, muito propios para mimos.
Cartoes
com bolos francezes a 500 rs. cada um.
Latas
com bolachinhas de soda de todas as qua-
lidades a t300.
Chocolates
de todas as qualidades a I 000 a libra.
Presuntos inglezes
dos melhores fabricantes a 800 rs., tambem
temos velhos para 500 rs.
Queijos flamengos
chegados neste ultimo vapor a 36200.
dem prato
o melhor que se pode desejar a 1-sOOo.
Conservas inglezas
ibra e 4500 a caixa.
Yinlio
Figueira J A A e outras muitas marcas acre-
ditadas a 500 rs. a garrafa.
dem de Lisboa
e de outras marcas a 400 rs. a garrafa, e
2-S800 a canada.
dem do Porio
generosos engarrafado dos melhores fabri-
cantes da cidade do Porto a 10 e 10200
a garrafa e de 100 a 120 a caixa, as mar-
cas sao as seguintes: Chamisso & Filho,
F. & M., Nctar ou vinho dos Deuzes,
lagrimas do Douro e outros muitos.
Latas
com 10 libras de banha a 40000.
Bolachinha ingleza
a 10800 a barrica da mesma que por ahi
vendem a 20000e 2400.
Alpista e Painco
o mais novo do mercado a 140 rs. a libra,
e 40400 a arroba.
ozes
as mais novas do mercado a 120 rs.a libra.
Cervejas
dos melhores fabricantes)? de todas as mar-
cas de 4.J500 a 60506 a duzia.
CGARTOS
as mais novas que se pode esperar a 760 rs. Charutos Thom Pinto,. Res e outros em
o frase.
Figos
em libras e caixinhas ricamente douradas,
proprias para mimos a 900 e 10200.
Cha uxim
o melhor que se pode desejar, que outro
qualquer nao pode vender por menos de
30 a 2-4600.
dem perola
especial qualidade a 2:S700 rs. a libra.
dem hvsson
o mais aromtico que tem vindo ao nosso
mercado a 20000.
Massas amarellas
meias caixinhas a LS500.
Arroz
do Maranhao a 100 rs. a libra, e da India
a 80 rs. a libra, e 20500 a 30000 a ar-
roba desses que vendem por 30400.
cafi:
de 1.a e 2.a sorte do Bio de Janeiro a 8>500
c 80800 a arroba, e 280 a 300 rs. a libra.
C-arrafes
com 4 i garrafas com vinagre a 10000 com
o garrafao.
GENEUHA DE LARANJA
verdadeira a 10000 o frasco, e de 110000
a caixa.
DEM
[em frasqueiras de Hollanda a .'i-^HOO com
para sopa, macarrao, talharim e aletria a 12 frascos.
480 rs. a libia. GENEBRA
COGVAC 'de Hollanda verdadeira em frasqueira a Ooo
o muito afamado cognac Pal Brands a l,8oo rs. cada urna.
rs. a garrafa e de outras muitas qualida- PALITOS
des a l.ooo e 8oo rs. a garrafa. os verdadeiros palitos do gaz a 2,2oo a groza
COPO* e 2o rs. cada caixinha.
lapidados para agua a 4,5oo e 5,ooo rs. a LICOBES
duzia, c a 440 e 500 rs. cada um. finos de todas as qualidades. a lo.ooo a caixa
PAPEIi com una duzia e a l.ooo a garrafa,
almaco, greve, peso e de outras muitas qua- PASSAS
lidades de 2,2oo, a 4,5oo a resma do me- as majS novas do mercado a 9.3oo rs. a cai-
Ihor. xa e ooo rs a libra.
PPUL Mirmplafln
azul e pardo para embrulhode 1.4eo a 2,2oo -jxtu inriaua
rs a resma dos melhores fabricantes de Lisboa, como se-
Coriuthias K.*bM"' u,ros muilos a 6o"a
passas coi inlhias muito novas proprias para Vi'P/niiti
podim a 8oo rs. a libra.
Fume
o verdadeira fumo americano em chapa a
1,4oo rs. a libra
Vinagre
PBltem aurrelas de 9 caadas a 15.ooo rs.
cada urna.
Cehollas
as mais novas do mercado a 7.ooo rs. a caixa
e 1 ,ooo rs. o molho.
o verdadeira prezunto de Lamego a 52o rs.
a libra.
ABBOZ
Maranhao, Java e India, a loo rs. a libra e
de 3.000, a 3,2oo rs. a arroba.
VKLAS
de espermacete de diversas marcas a 56o rs.
a libra e em caixa ter abatimento.
VELAS
de carnauba em caixas de arroba a 9.3oo e
caixa e 34o rs. a libra.
Os proprietarios do grande armazem o Verdadeiro Principal declaram aos seus
freguezes e amigos e ao publico era geral, que para facilitar a commodidade de todos es-
tipularam os mesmos precos nos seguintes lugares:
Iniao c Commercio ra do Queimado n. 7
0 Verdadeiro Principal ra do Imperador u. 40
.\'i>- tmdo do Pregiiiea
Uenero [.roprios para a prieutB testa de S.
Jo'! : raanteiga ingleza flor a IKK) e 800 rs. a libra,
dii.i raticeza a 600 r*., queijos do sertao mnito
reoCuS a eiO ^ 360 a libra, doce de goiaba o mais
Vndese ama urna de Jacaranda para depo- Ono que (Mide liaver, e tambem be vende barato
silo de o??os; na ra da Imperatriz, loja de mar-, por ti r srahde poreo : na tal.'erna da travessa do
ro u. lo. Qneimado n. 1.
WDA,. 01 EOi FIC VD C\C VLIlA.O
XAROPE DE-RABA1VO IODADO
Segundo os alteando* dos mdicos dos hospltaes de Pariz, consignados no Pnispecto, e a approTacAo
de variot Atademicos, este Xarope emprega-se com o nuior successo, em lugar do LEO DE FIGADO DE
1ACALHA0. ao qual flle realmente soperior. Cura as molestias de peito, as escrfulas, o lymphatlsmo, a
pallidez e mllexa das carnes, a perdas d' appeUte, e regenera a constituicao purificando o saague. En
summa o mais poderoso depurativo conheeido. Elle nunca canea o estomago ou os intestinos como o
loduro de potassium e o ioduro de ferro e administra-se com a maior edlcacldade aos meninos suieitos
aos humores ou ao ontupimento das glndulas. O n.m.r Ciki, do hospital de San' Luli de l'ans,
o recomanndh d'um modo mtelramente particular as molestias da pelle, conjbnctamente com at plalas
qUDepWtoegeraim:e'em rarit, en cata de MM. Grim.nH e c, phamacutlcos, 7, na de la Feulllade j
em Lisboa, In casa de RndrlSo d. Co.fX.rv.lh. no Porto, en casa de Miguel J.. de 8.ij-
rerrelr. cm o Itto-df-Jflnfiro, lava PeUoU e di.Ib, ra do Sabo, 11 em Baha, en cm de
j..-c.et... Frrrrir^E..i.he4r.; em Ilio-Cronde, en casa de ** ^di.emr*71a":
too, en casa de Perrelr. ec* em Pernombuco, sh.um e O,ra da Crui, 2J; S-, e as principa
pharmacias do lirazil. ^^^__^__^_____^
RA DO QUEIMADO NUMERO 11
Lnja defazendas d- Augusto Frcdcric<> dos Santos Porto.
Chapeos para senhoras.
Chegaram de I'aris as mais lindas chapelinas e chapeos de palha da Italia para senhoraj.
ttlcas capas e soutembarques de seda preta e caseinira de cor para senuoras.
Cortes de superior morentique branco para vestidos de noivas.
Camisas inglezas muito superiores para liomens. pcitos, puniros e colarlnhos de iinho.
Chapeos de seda para cabeca e chapeos de sol de seda inglezes.
Lencos de labyrfniho francezes a 15 cada um.
Camisas de menino muito superiores.
Corles do laa de barra para vestidos de senhoras de 13 a 18.
A mesma loja tem o maior e mais superior sortimento do
ivseira* para salas.
Neste estabeleeimento encontrarao os senhores que precisarem forrar suas salas com esleirs
otda e qualquer quantidade que de9ejarem de \, 5 e 6 palmos de largura, sendo a qualidade miio
superior e por mdico preco.
Deposito geral era Pernarabaco roa da Cruz n. 22 emeasa de Caros Barboza
ummm mm
FI/K\IN BARATAS
I A/J^I)AS BARATAS
nm m-BB n mu m uunm
llicos vestidos brancos bordado? a 103 e 12J.
Baldes inglezes de arcos e croch a 35, 4 e b$.
Cami-inhas e manguitos muito bem ciifeitados a :i.
Grande sortimento de laazinbas muito boas a 360 e 400 r>.
Soutembarques e capas de seda, merino e cambraia bordada.
Bramante de linho muito largo a -V
Organdys o cassas francezas finas a 480 rs.
Cambraias lisas, fil de linho liso, cambraia de salmeos.
Lindos cortes de laa Maria Pia de 8,3 a 1SJL
Mimosos vestidos japonezes a li.
Variado sortimento de diales em qualidades e precos.
Musselinas brancas com piula de cor.
Grosdenaples pretos de 1J600. t800 e 2,5.
Lencos de cambraia bordados a capricho a !.
Madapolo barato a 509O. it
Vende-so madapolo bom e perfeito a 54800 a peca com SO varas. "
Todos estes arligos e outros moitos se vendem por precos que admiram na ruT35 Crespo
numero 1.
Deroiite do arco do Saato Antonio.


ferio > P
twm litada lelra 1
afilo e IM1
*
CLiBIli
COMMEBG
RA DO QlJEIMAIIO X. -15,
Passando o becco da Congregado segunda casa.
UBtHitt i
NOFIDADE.
Pere'tra Rocha &C acabam de abrir na ra do Queimado n. 45 um armazem de molhados denominado filar Commercial,
onde o respeitavel publico encontrar sempre ura completo sortimento dos melhores gneros que vem ao nosso mercado, os quaes
aerao vendidos por precos muito resumidos como o respeitavel publico ver pela tabella abaixo mencionada ; garante-se o bom peso
e boa qualidade dos gneros comprados neste armazem.
Arroz do Maranhao, da India e Java a 60, 80 Chouricas e paios muito novos a 800 rs. a
e 100 rs. a libra e 1*800 a2$600 e 35 libra.
a arroba. Cevadinha de Franca muito superior a 220
Ameixas francezas em latas e era frascos a rs. a libra.
15200 e 10600 em fiaseis grandes a Cevada a 80 rs. a libra,
o). Ervilhas portuguezas a 640 rs. a lata,
dem em caixinhas elegantemente enfeitadas dem seccas muito novas a 200 rs. a libra,
com ricas estampas no interior das caixas Figos de comadre e do Douro em caixinhas
de oito libras e canastrinhas de 1 arroba a
15800, 55o00 c 280 rs. a libra.
Farinhado Maranhoa 160 rs. a libra.
Farinha de trigo a 120 rs. a libra.
AzeitedocVfrancez multo fino em garrafas Genebra de Hollanda verdadeira marca VD
a 120000,15400,15600 e 25.
Amendoas com casca muito novas a 280 rs.
a libra.
Alpista a 160 rs. a libra e a 45600 a arroba.
grandes a 960 rs. a garrafa,
dem de Lisboa a 640 rs. a garrafa.
Arar uta verdadeira de matarana a 320 rs. a
libra.
Avelas muito grandes e novas a 180 rs. a
libra.
Biscoutos inglezes de diversas marcas a
15300 res.
Bolachinhas de soda, latas grandes, a 25 rs.
a lata.
Ditas inglezas muito novas a 35000 a barri-
quinha e a 200 rs. a libra.
Banha de porcor efmada a 440 rs. a libra e
c em barril a 4C0 rs.
Cha hysson, huchin e perola a 15600, ,
25500, 25800 e 35000 a libra,
dem preto muito superior a 25000 a libra.
a 560 rs. o frasco e 65200 a fi asqueira.
Palitos do gaz a 25200 rs. a grosa.
Pssas muito novas a 480 rs. a libra
Peras seccas muito novas a 600 rs. a libra.
Painco a 200 rs. a libra.
Polvo secco muito novo_a 400 rs. a libra.
Presuntos de Lamego "em calda de azeite e
muito novo a 640rs.
Queijos flamengos do ultimo vapor a 35100
dem prato.
Sal refinado em frascas de vidro a 600 rs.
cada um.
Sardinhas de Nantes a 360 rs.
Sag muito alvo e novo a 260 rs. a libra.
Toucinho de Lisboa a 320 rs. a libra.
dem em garrafes de 3 e 5 gales a 55500 Tijolos de limpar facas a 140 rs.
e 75500 cada um com o garrafo.
Graixa a 100 rs. a late e 15100 rs. a duzia.
Licores muito finos a 700 rs. a garrafa.
dem, qualidade especial e garrafas muito
grandes, a 15800 rs. a garrafa.
dem garrafas mais pequeas a 800 rs.
dem, garrafa forma de pera e rolha de vi-
dro, a 15000 rs., so a garrafa vale o di-
nheiro.
Manteiga ingleza perfeitemente flor, desem-
barcada de pouco a 960 rs. a libra, e da
de segunda qualidade a 800 rs.
Vellas de carnauba pura a 360 rs. a libra.
dem stearinas muito superiores a 600 rs. a
libra.
Figos em caixinhas errticamente lacradas
a 15600.
Vinho do Porto engarrafado o melhor que
ha neste genero e de varias marcas, como
sejam: Verho de 1815, Duqae do Porto,
Madeira, D. Pedro, D. Luiz I, Maria Pia,
Bocage, Chamisso e outros a 800, 900 e
15000 a garrafa, e em caixa com urna du-
zia a 95000 e105000.
dem franceza muito nova a 640 rs. a fibra.; dem em pipa, Porto, Lisboa e Figueira a
dem de tempero a 400 rs.
Massa de tomates em barril a 480 rs. a libra.
Cerveja preta e branca, das melhores marcas: dem em lata a 640 rs.
que vem ao mercado, a 500 rs. a garrafa Marmelada imperial dos melhores conservei-
e 55800 a duzia. ros de Lisboa a 600 rs. a late.
Cognac inglez fino a 900 rs. a garrafa. Marrasquinho de Zara, frascos grandes, a
Conservas a 720 rs. o frasco. 800 rs.
dem, s de pepino, a 720 rs. dem regular a 500 rs.
dem, s de azeitonas, a 750 rs. Massas finas para sopa : cstrellmha, pevide,
Charutos dos melhores fabricantes da Babia rodinhas e letrianhas a 600 rs. a libra e a
e especialmente da fabrica imperial de 45 a caixinha com 12 libras.
Candido Ferreira Jorge da Costa, a 15800, ,Nozes muito novas a 160 rs. a libra.
25000, 25200, 25500, 25800, 35000 e Peixe embates preparado pela primara arte
35500 a caixa.
Caf do Rio muito superior a 280 e 320
rs. a libra e 85500 e 85800 rs. a arroba.
dem londrino chegado no ultimo vapor a
900 rs. a libra.
Carios de bolinhos francezes muito novos e
muito bem enfeitados a 700 e 600 rs.
de cozinha a 15 rs. a late.
Palitos de dentes a 160 rs. o masso.
Palitos de dentes a 120 rs.
dem de fi&r a 200 rs.
Amendoas confeitadas a 900 rs. a libra.
Doce de goiaba em latas o melhor possivel a
25 e em caixiio a 640 rs.
480, 500 e 560 rs. a garrafa e 35, 35500
e 45 a caada,
dem branco de Lisboa muito fino a 500 rs.
a garrafa,
dem de Bordeaux, Medoc e S. Julien a 700
e 800 rs. a garrafa, e 75000 e 75500 rs.
a duzia.
dem Morgaux eChateaulominide 1854, a 15
a garrafa,
dem moscatel a 800 rs. a garrafa.
Vinagre de Lisboa a 200 rs, a garrafa e
15200 rs. a caada.
Kirsk garrafas muito grandes a 15800 rs.
Alm dos gneros cima mencionados te-
mos grande porco de outros que deixamos
de mencionar, e que tudo ser vendido por
pecas e carnadas, tanto em porcoes como
retalho.
Quem comprar de 1005000 para cima te-
r o abate de 5 por cento.
UNIAO
UIJA DACAIMEIA 1IO RECIFE 3. 53.
NOVO E
GEA1TDE SMAZmi DE MOLHADOS
RIJA IIA CADEIA OO RECIFE tf. 53.
Francisco Fernandes Duarte acaba de abrir na ra da Cadeia do Uecifen. 53, um grande e sortido armazem de molhados de-
nominado Unas Mercantil. Neste grande armazem encontrar sempre o respeitavel publico um completo sortimento dos melhoref
ceneros que vem ao mercado, tanto esirangeiros, como nacionaes, os quaes serao vendidos em porces ou a retalho por pregos asss
Manteiga ingleza especialmente escolhida Vinagre de Lisboa a 200 rs. a garrafa e
de primeira qualidade a 800 rs. a libra, 15200 a caada.
em barril se faz abatimento. Azeite doce refinado em garrafas brancas a
Manteiga franceza a mais superior do mer- 800 rs.
cado a 560 rs. a libra, e 520 rs. em barril Azeite doce de Lisboa a 640 rs. a garrafa e
oumeio. I 458O0 a caada.
Prezuntes inglezes para fiambre, de superior Geneora de Hollanda a 500 rs. o frasco e
qualidade, chegados neste ultimo vapor, a 55800 a frasqueira.
720 rs. a libra. Caixinhas com ameixas francezas, ornadas
Queijos flamengos chegados neste ultimo COm ricas estampas na caixa exterior,
muito proprias paramirao,a 15200,15500
;hegados neste ultimo
vapor a 25800.
Queijo prato muito fresco e novo a 640 rs.
a libra.
Castanhas muito novas a 120 rs. a libra e
e 35000 a arroba.
Cha uxin o melhor que ha neste genero,
mandado vir de conta propria a 25800
rs, a libra.
Cha hyson muito superior a 25560 rs. a li-
bra ; cha hyson proprio para negocio a
15500 rs. a libra.
Cha preto muito superior a 25 a libra.
Biscoutos inglezes em latas com differentes
qualidades, como sejam craknel, victoria,
piquelez, soda, captara, seed, bornez e
outras muitas marcas a 15350.
Bolachinha de soda em lates grandes a 25-
Figos em caixinhas hermticamente lacra-
das, muito proprias para mimo a 15500.
Caixinhas de 4 e 8 libras de figos de coma-
dre a 15 e 25 cada urna.
Passas muito novas, chegadas neste ultimo
vapor a 500 re. a libra e 35 umquarlo ;
e em caixa se faz abatimento.
Ame'rxas francezas em latas de mera a 3 li-
bras a 800 rs.
Champagne da marca mais superior que
tem vindo ao nosso mercado a 185 o gigo,
garant-se a superior qualidade.
Vinho Bordeaux das melhores qualidades
que se pode desejar de 75500 a 85000 a
caixa e 720 a 800 rs. a garrafa.
Caixat com vinho do Porto superior de 95
2 M9 a duzia, e 900 a 15a garrafa; deste
genero ha grande porco e de differentes
marcas acreditadas que j se veoderam
por 14e 151 caixa, como sejam: Baque
do Porto, Lagrimas do Dooro, D. Luiz,
Camoes, Madeira secco, Carcaveltos, Nc-
tar de 33, oque Genuino.
Vinho de pipa: Porto, Figoeira Lisboa, a
400,480 e 560 r*. a garrafa, e U, 3200
2*500 a caada.
Viono branco de superior qualidade, vindo
ja eugarraradoa 6*0.agarrafa e a 500
n. de barril.
e25.
Frasco de vidro com tampa do mesmo, con-
tando meia libra de ameixas francezas, a
15200.
Marmelada imperial, dos melhores conser-
veiros de Lisboa, em lates de 1 e meia a
2 libras a 600 rs a libra.
Fructas em calda das melhores qualidades
que ha em Portugal em latas hermetica-
meuVe lacradas a 500 rs.
Peras seccas muito novas a 640 rs. a libra.
Nozes muito novas a 160 rs. a libra.
Amendoas de casca molle a 400 rs. a libra.
Avelas muito novas a 200 rs. a libra.
Amendoas confeitadas de diversas cores a
800 rs. a libra.
Macas e peras chegadas neste ultimo vapor,
muito per fe i tas, s vista se faz o prego.
Conservas inglezas em frascos grandes a 750
rs. cada um.
Ervilhas francezas e portuguezas em latas de
1 libra a 640 rs.
Ervilhas seccas muito novas a 160 rs. a
libra.
Chocolate francez, o que ha de melhor neste
genero, a 15200 a fibra.
Chocolate hespanbol a 15200 a fibra.
Genebra de laranja em frascos grandes a 19.
Cerveja branca e preta das melhores marcas
que ha no mercado a 500 rs. a garrafa e
59800 a duzia.
Cognac inglez de superior qualidade a 800
e 15200 a garrafa.
Licores francezes das segnintes qualidades:
Anizete de Bordeaux, Plaisir des Dames
e de outras rAiilas marcas a 15 a garrafa
e 105 a caixa."
Marrasquino de Zara a 800 rs. a garrafa e
95 a duzia.
Mostarda ingleza em potes j preparada a
400 re.
Mestarda ingleza em p, em frascos grandes,
a 15 cada um.
Sal refinado a 500 rs. o pote.
45
Sardinhas de Nantes a 340 rs. oqnartoe 560
rs. meia lata.
Latas com peixe em posta : savel, corvina,
vezugo, cherne, linguado, lagostinba, i
15300rs.
Salmao em latas, preparado pela nova arte
de cozinha, a 800 rs.
Magaa de tomtes em latas de 1 libra a 600
ris.
Chouricas e paios em latas de 8 emeia libra
por 75.
Toucinho de Lisboa a 320 rs. a libra t
85600 a arroba.
Bolaxinha ingleza a 320 rs- a libra e
barrica.
Sag muito novo a 240 rs. a libra.
Cevadinha de Franca a 200 rs. a libra.
Farinha do Maranhao a 120 rs. a libra.
Arar uta verdadeira a 320 rs. a libra.
Cevada a 120 rs. a libra e 35 a arroba.
Alpista a 160 rs. a libra e 45800 a arroba-
Batatas muito novas em gigos com 40 libra*
por 15500.
Cebollas a 15 o molho com mais de 100 ca-
da um.
Caf lavado de primeira qualidade a 300 rs.
a libra e 95 a arroba.
Caf do Cear muito superior a 280 rs. a li-
bra e 85400 a arroba.
Caf do Rio, proprie para negocio, a 85.
Arroz do Maranhoa 100rs. a fibrae25800
a arroba.
Arroz de Java a 80 re. a libra e 2400 a
arroba.
Vellas de spermaceti a 560 rs. a libra e
540 rs. se for em caixa.
Vellas de carnauba refinada a 320 re. o mas-
so e a 95 a arroba.
Doce de goiaba a 640 rs. o caixao.
Macarrao, telharim e atetria a 480 rs. a li-
bra ; em caixa se faz abatimento.
Estrellinba.pevide e arroz deraassa para sopa
a 600 rs. a libra e 35 a caixa com 6 libras.
Palitos de dente Uxados cem flor a 200 rs.
o masso, ditos lixadossem flor a 160 re
o masso com 20 massinhos.
Gomma de engommar muito fina a 80rs. a.
libra.
Banha de porco refinada a 480 re. a libra e
400 rs. em barril pequeo.
Charutos dos melhores fabricantes de S. F-
lix, em caixas inteiras on em meias, de
15600, 25 e 3|.
Presuntos do reino, viadas de cante propru
de cata particular,a 400 re. a libra; tr-
ro se taz abataaeaie.
Oswobore que comprare* de OOJOOO para cima, lerio o descont de 5 por cento, pelo prompto pagamento.
PARA BEM DE TODO
FAZEI FAVOR DE LER ESTE ANNUNCIO
E da economa domestica que se vai tratar.
O assumpto importante.
DESCOBRIO-SE AFIMAIi
O verdadeiro e principal armazem de molhados o do
BAL
IZA.
Mngiiem contestar esta verdade.
A fama far *rrer esta noticia.
A posteridade fornitura o atme do llaliza.
Actualldade Batel palmas de contentamente!
tt:
"*&&*
^
i
Sem mitras nem coras para ornar a fachada de seus annnncios, e as portas do edificio em que.habita, o Baliza se
contenta em tomar o seu lugar de honra na vanguarda de todos os homens do progresso.
Sopre ahora o maldito Clarrm, o seo toque de retirada amarcho-marche do desacreditado Progresso; arme a tonda v
dos falsos apostlos da sinceridade no tratro, da realidade na pratica dos negocios commerciaes. revele finalmente a sua (yf
grande insobordinaco fingindo desconhecer os seus superiores, deixando-se ficar sentado, em vez de perlilar-se c fazer a
continencia do estylo, porque o incansavel alisa sempre fiel ao seu juramento ter continuamente na melhor ordena todo o
seutrem de guerra e no mais complectomovimento, osea preslrmo para bem servir, desde o mais simples camarada at
o mais alto general da primeira classe do exererto dos seus constantes freguezes.
Entremos na materia :
SENTIDO!
ORDEM DO DA.
Desde a 1.a publicaco deste annuncio at segundo aviso Manoel Pedro de Mello, proprietario do grande armazem
do Baliza estabelecido ra do Livramento ns. 38 e 38 A vender a todos os seus freguezes.
Cinco por cento menos
que qualquer dos seus amaveis collegas que por menos annunciar. Qualquer objecto que nao chegne a contento dos sc-
rihores compradores, pode ser devolvido ainda mesmo pelas pessoas que morarem no centro da provincia.
O dinheiro recebido pelo gener0 que nao agradar ser restituido sem constrangimonto algum.
Declaraco importante.
falso o boato que tem feito espaldar o soldado soprador da ra do Queimado de que se acha o Baliza associado
ao armazem Unio Mercantil aberto a ra da Cadeia do bairro do Recife.
A liga entre os collegas um crime de lesa-povo.
E entre-tanto o Baliza ligueiro. ...
Ligueiro sim das ideas liberaes dos progresistas de todo o universo aos sentimento mais ntimos de seu coracao.
Deste modo de pensar ser o Baliza eternamente conservador.
MOMENTO
BAIRRO DO RECIFE, RA DA CADEIA N. 50
O mais novo e o melhor
MMM AZeUf 1E MOLHADOS
Esquina defronte da ra da Madre de Dos
ESCRAVOS FGIDOS.
Antonio da Silva Campo?, successor do anligo Nascimento defronte do becco Largo, bem co-
nhecido j nesta praca, acaba de transferir o seu estabeledtnento para a casa cima indicada, onde
os seus benvolos amigos c freguezes, bem como o respeitavel publico em geral encontrarao o mais
variado, escollado e mellior sortimento de molhados, a par do aceio, elegancia e bom rgimen do esta-
belecimento.
annunciante, tendo feito urna completa reforma no tocante a casa e gneros, possuindo bous
correspondentes na Europa para remessas de conta propria, acba-se convencido que merecer a pro-
leccjio de todos os amigos do bom c barato, a qual desde j reclama, asseverando-lhes que jamis des-
merecer a confianza com que se dignarem de o honrar.
Em resumo, visite o respeitavel publico o novo e superior armazem Movimento, ci;mpre-lne ai-
guns gneros, e entao ffcar convencido da realidade o presente aviso, verificando por si mesmo que
nenham outro estabelecimenlo o serve melhor que este, seja em commodidade de precos, agrado c
delicadeza, ou legalidadede pesse medidas.
Finalmente, todas e quaesquer garantas que estabelecimentos idnticos teem oirereemo aos
concorrentes, sero manlidas neste em grao maior._______________
So dia segunda-feira l(i do crreme anuo sa-
bio dositio no Arraial, morada de Francisco Jorge
de Souza, o seu escravo Jos, pardo, idade 18 afi-
nos, estatura regular, boas feijoes, bem desemba-
razado at no fallar, ecorpolelo, pretextando com
o poder de Dos, procurar melhor senhor, pelo que
foi ter com o senhor corretor de escravos Lop^s
Machado, morador na ra das Larangeiras, aonde
se conservou por tres dias, mediante unta tro.'a
por um escravinho do Sr. Machado ; mas nao se
realisando a troca, tornou Jos bem peanlo por
continuar com o mesmo primeiio senhor, de cujo
tornou no dia segunda-feira 13 do corrente ine; a
sahir sem haver cousa que duvida fizesse, litnpo o
contente, todo cheio de giacas: vende-sec Iroca-se
logo que qualquer dos negocios nao seja f 'tpela
occasio, por 'sso luc "* bavendo preris.o de
vende-lo, s existe de prompto o cumprimento do
castigo do vicio ser o proprio vicio. Fica-se agra-
decido a quem o pegar, levando ao mesmo sitio, ou
na ra da Gloria, casa do Sr. Joaquim Jos ftf-
reir l'enha,gratilicando-se._________________
Fugio do abaixo assignado urna eserava cri-
oula, de nome Oalbina, idade de .">() annos, cor tata
c feia, o boioo inferior mais cahido, pernas linas,
tem o andar apressado : roga-se as autoridades
policiaes e capitaes de campo que a pegaren), le-
vem-na ra da Gloria, na Boa-Vista, casa n. 51.
Joaquim Trajano da Silva.
LIQUIDACAO
23Largo do Terco23.
Joaquim Simao dos Santos tendo e se retirar est resolvido a liquidar e fazer urna grande
vantacem a quem seu armazem frequentar, e vender por menos do que outro qualquer annunciante,
para isso tem um vantajoso sortimento tanto neste armazem como fura e para melhor servir o pnblico
o annunciante scientifica aos seus fregoezes que tem frequentado este estabelecimento que de
hora em diante terao a vantagem de 10 a 90 por cento menos que compraram em outra poca pelo
seu prompto pagamento.
Attencao.
Caf do Rio de primeira e segunda sorte a 270 e
300 rs.
Arroz pilado a 80 e 100 rs. a libra e 2,5400 e 3J
a arroba.
Milho alpista limpo a 170 rs. a libra e 4J800 a
arroba.
Toucinho de Santos c Lisboa a 240 e 280 rs. a libra.
Passas de carnada a 500 rs. a libra e 10 a caixa.
Azeite doce de Lisboa fino a 640 rs. a garrafa c
44800 a caada.
Dito de carrapato a 320 rs. a garrafa e 2$2W a
caada.
Massas para sopa aletria, macarro e laluarim a
480 rs. a libra e 10J a caixa.
Chouricasas mais novas a 800 rs. a libra.
Charutos em magos de 50-a 6} o milbeiro e a
640 rs. o cento.
PLVORA.
Vende-se em barril por menos do que enroatra
nnlmM- mrte. imra fechar conta : no armazem
HTiKS d. roa da Cruz n. 16, onde en-
contrarao as amostras.
Dito em caixa da Baha dos melhores fabricantes
de 1,5200. 2J400 3 e 4-3.
I Phosphoros do gaz vindo de conta groza 2^300.
| Manteiga franceza a 600 e 640rs. a libra.
Dita ingleza flor a 800 e 900 rs. a libra.
Biscoutos e bolachinhas de soda a 1300 e 2.
Vinho do Porto engarrafado a 800 rs., garante-se a
superior qualidade.
Dito em pipa Figueira das marcas mais bem co-
imecidas a 500 rs. a garrafa e caada 3*800
e 3500.
Dito de Lisboa especial para negocio a 360, 400 e
'440 a gamfa e em caada 'a"s,1?ba*m^,,,0:_
Dito branco proprio para missa a 640 e o a gar-
rafa e em caada a 5J e 3*500.
Bolachinha americana a SOO rs. a libra e em bar-
rica ha frande abatimento.
Sitio venda*
Vende-se ou permota-se por predios nesta cida-
do um dos melhores sitios dos Aflictos com exced-
iente casa de vi venda, constando de 7 salas, 8
Suartos, grande estribara, cocheira para 4 carros,
oas cacimbas de agua potavel, duas baixas de
captm, innmeros arvoredos de tracto, e paito
pan 8 Tancas: quem e pretender, dirija-se a ra
do Queimado, loja de ferragens n. 33, que achara
com quem tratar.
Fugio no dia Io do corrente o escravo Harti-
nho. com os signaes seguintes: altura regular,
bastante fulo, rosto comprido, pouca barba, e so-
minte na ponta do queixo, falla brando, levou ves-
tido paletot velho de alpaca de cordo preta, cba-
po de palha, levou urna pequea trouxa de roupav
natural da matriz da Varzea, porm ha lempos
que tinha sido vendido para um engenho da co-
marca de Santo Antao, e a pouco mais de Ires me-
zo- foi vendido nesta cidado pelo Sr. Jos Patricio
de Moura Cazel da mesma comarca: roga-se a
quem o pegar, de o levar raa do Queimado n.
77, que ser bem recompensado.
hontem 6 do corrente, da casa de seu senhor, o
cabra de nome Paulino, marcado de bexigas, bai-
xo, corpo regular, vistas baixas, sahio de manha,
levando comsigo camisa de riscado e calca escura :
pede-se aos senhores capitaes de campo ou qual-
quer pessoa que o pegar, leva-lo ra do Crespo
n. 5, loja de Marcelino & C, que se gratificar.
ATTENCAO
Acha-se fgido o escravo de nome Faustino, de
idade 40 annos, pouco mais ou menos, cor fula, al-
ura regular, grosso do corpo, bem espadando, bar-
bado e j com alguns cabellos brancos na barba,
bracos e pernas grossas e bastante cabelludas, ten-
do as pernas arqueadas, porm nao muito, costu-
maandar em sambas, e asvezes embriagase bas-
tante por gostar muito de beber : portante roga-
se s autoridades policiaes desta e das provincias
limitropbes, que o facam apprebender e leva-io a
seu senhor o major Antonio da Silva Gusmao, na
ra Imperial, assim como roga-se aos capitaes de
campo a apprehensao do dito escravo, que sern
bem gratificados.________ __________
Borzegtiws para seuhoras mownas a i#500,
sapatos de marroquim com salto a 44, obras fran-
cezas, sapatos de borracha a 640, tamancos a 400
rs., tanto para homem como para senhora: na ra
dos Quarteis n. 22 junto a loja de unHeiro.
Feijo a 1
Vendem-se saceos com 22 caas de feijao muiati-
nbo e rajado : na roa da Madre de Deosas. B e 9-
Verrn -para ntrtre*.-
Na roa larga do Rosario n. 24, loja de vives,
vendem-se todos os farros e utoncilios de onnves,
No dia 8 do corrente fugio do abaixo assignado
o preto de nome Antonio, com os signaes segnin-
tes : crioulo. de idade de 40 annos, altara regalar,
desdentado, barba feita, nariz chato, pescoco cur-
to, um tanto inclinado para a trente, nma marca de
ferida no estomago, ps grossos, e as costas mar-
cas de chicote, tem cicatrizas as canellas, em orna
das maos dos dedos nao os pode abrir, levou ves-
tido caiga parda, paletot preto j velho, camisa
branca, sendo ama de abertura bordada, e 2 pares
de caigas, orna branca e outra parda, 1 cobertor,
sendo metade de estopa e a onlra de algodao ; L\
encontrado na estrada do Petes : roga-se s auto-
ridades policiaes ou capitaes de campo de o appre-
bender e levar ra da Imperatriz n. 80, que so-
rio recompensados.
Francisco Jos Goncalves da Silva
MTLDOL


"1




Diario e Peraanb
Quinta leira Itt tfe ancho e 194.
LITTERATRA.
l\*ii!Iio laternaclonal de
Londres cm ISB*.
RELlTOBtO DO HATUIAI. DK BSTOADAS DI KF.MtO,
pn.0 SACHARE ANTONIO PkBBIBA RBBOOCAS, i."
TSRIHTB D8 RPO 08 BMGBXHEIROfc
fConimuaco).
cima da porta lia rostros para a inlroducco
do ar. Dentro da fornalha um pouco abaixo dos
t'il'os da caldeira ha urna caixa de cobre parallela
M plano da prolha, estendendo-se em quasi toda a
largura da fornalha, e quo communieando con
a caldeira serve para augmentar a superficie de
paes linhas frreas,- e aellas sao empregadas com
grande vantagem para o transporte do mcrcadorias
entre estacoes distantes.
Tara a conduccau de mercadorias tocando em to-
das as estafes, as locomotivas Engerth nao saoto
convenientes; porquanto, ainda estacionadas, a sua
vasta fornalha consom muito combustivel.
Em algumas estradas forreas de Franca tcm-se
aproprudo o typo Engerth modificado ao servico
mixto de viajantes e do mercadorias.
Esse typo parece-nos dever ser muito proprio
para as vias frreas do Brasil, quando tiverem to-
mado grande exmalo, e for consideravel o movi-
mento das mercadorias entre os pontos extremos.
Foi a sociedade anonvma dos altos fornos do
successo a Albertina, dopositou o dinheiro em casa
do negociante, que lh'o entregara com ordem da
Corunha, e foi a casa assistir ao casamento de seu
irmao mais velho.
Ao mesmo tempo, Jlo Chrysostomo rccebia de
Agoslinho Jos Chaves esta lacnica resposta
A escriptura foi (ub.tiluida Descozam a
lombada do livro : examine-se a junecao das fo-
Ihas.
Cumpriu-se. Nenhum vestigio de cerrupcao !
A escriptura nao foi esta I rebramiu Fran-
cisco Simdes. Hei de morrer desesperado sobre
Dei, nao empreste! o dinheiro. Mande-o receber C5te; jDfanssmo roubo aqu lavrado ueste livro,
onde elle est. Scm objeclo para mais, seu ami-
Sem oculos verdes ? pergantoa o doutor.
O interrogado encolheu os hombros, e abanou a
cabeca negativamente.
O doulor continuou:
Eslava affeito a velo de oculos e corneta
acstica: cstranha a figura. Veja a perfei^odes-
te seu trabalho o Acara couhecendo a cara desflgu-
aquenmcuto, alm de concorrer para a combusto Couillet quem apresentou a machina que represen-
complcta da fumaba. Com effeito, na fornalha assim
lonstiuiida a chama desenvolvida na parte inferior
ra grelha, onde a combusto muito activa, ohriga
da por essa caixa a desviarse para o lado da porta,
cncontra ahi os gazes, que distilla o carvao dcno-
voiatroduzido, e misturando-se com elles acora o
ar fresco, que entra pelos registros da porta,
.a a Blgica nesse ramo da industria de ferro.
A locomotiva do Guillet d urna justa idea do
adiantamento desse paiz na construccao desses en-
genhos.
E* urna bella machina de mercadorias de seis
rodas emparelhadas, que se torna notavel por sua
acaba de consumir os elemeutos combustiveis que b* construyo o pelas proporjoes adequadas de
esses gazes ainda contera. j ,odas as suas Parles-
S6 ha a objectar contra a fornalha Tenbrink o \ De um grande poder de traccao pela vastido
seu grande casto. Quanto as suas qualidades fu- |de sua 'orDalha e de caldeira pela graadeza de
mivons, a experiencia as lera demonstrado, e o seus cyhndros, essa machina tem no entanto as ro-
jury oa exposicao reconhecendo o seu valor galar-
doou o seu inventor com urna uiedalha de honra.
As locomotivas expostas pelo Zollverein perten-
eci, urna fabrica de Borsig, de Berlin, e outra
de Rochar Hartman, de Cbemniu na Saxonia.
das extremas nao muito affastadas, oque a habilita
a circular sem prejuizo em curvas de raios medios.
Esse pequeo affastamento dos eixos extremos pro-
vm da circumstancia de estar o eixo da retaguar-
da collocado debaixo da fornalha ; o que pode ser
feito sera inconveniente por ser a machina arran-
Aiubas sao machinas mixtasservindo unto tanto Ijada para queimar carvao miudo. Por essa razo
para a tracao de viajantes como de mercadorias, e a grelha de sua fornalha situada muito cima do
irazem um tender separado. Pelas suasdisposicoes, slo, e deixa muito lugar para o eixo posterior sem
ainda que nao sejam capazes de grande forca de j que elle fique sujeito a aquentar-se pelo calor da
mii apropriadas para fazerem' fornalha.
go Agoslinho Jos Chaves.
Escandeceu-se a cabeca de Joo Chrysostomo a
combinar semelhantes desconchavos. Chaves es-
crevia da Povoa ; Silveira nao achara na Povoa
noticia de tal liomem. Se havia mysterio, que ti-
nha elle com isso ? Se o nome era supposto, que
interessava o generoso sujeito no ftngimento ? A
dadiva de dinheiro to avultado, a quera poda pa-
ga-lo, sobro que mritos era feita?
JoSo Chrysostomo responda incoherencias a es-
tas perguntas. Albertina encolhia os hombros, e
dizia :
se nao poder provar que Caetano Alves de Carva-; rada daquelle senhor.
lho um ladrao Dizendo, maiidou que Ihe raostrassem a nota aber-
E, chamando, lincava os dedos recurves sobre a iIa na pama da ^"plura.
nota, e pareca espirrar sangue pelos olhos.
medonho !
Era
P.equereu incontinente o doutor que Alves de
Camino fosse citado para comparecer pessoal-
mente era audiencia.
Appareceu o rea com socegado semblante. No
momento em que entrou, avizinhou-se do doutor
ura fiel de feito?, e disse-lhe ao ouvido :
Aqui ha dias encontrei-o de oculos verdes
com outro sujeito, e levava um canudo por onde
Aqu ha urna cousa extraordinaria I 0 utro Ihe fallava orelha.
Paca-se a luz neste cahos. leitor quer e tem
direito a desembaracar-se do enredo em que se O doutor kou o homem do segredo, e disse-lhe
acham Raqueados os dous felizes da Corunha. Be- com espanto :
lites I., .santo Deus I como elles se enganavam, e ...
como o mundo se engaara com elles, se os visse, I f "./^.nmtCe\me parvo Que ,em 1ue ver
ao sos n'uraa alma e conscienca, tao eraberec- I C' '>Rc^ dl escr'"tura dos nos contentamentos do trabalho, gisando fortu
traccao, parecem
um servico muito conveniente e regular em estra-
das de forro de curvas de pequeo raio e de rara-
ias de grande declive.
A locomotiva de Borsig & C. asseota sobre 3 pa-
res de rodas, sendo os 2 posteriores emparelhados
por meio de barras de junecao. As rodas empare-
lia las teem i-^O de dimetro, e esto collocadas
muito prximas adiante da fornalha, que Oca toda
em falso. Desta sorte, as rodas extremas da ma-
china ficam pouco distantes, o que permute a pas-
sagem fcil em curvas de pequeo raio. Os cylin-
dros sao exteriores, mas todo o machinismo de
distribuicao fica debaixo da caldeira. A alimenta-
do feita por meio de injectores Giffrd.
A locomotiva de Hartman tem 6rod?s, sendo s
duas da frente muito pequeas e movis em um
caixilho especial, cujo centro de rotaco fica collo-
cado um pouco adiante do eixo do meio da machi-
na ; assim, esse centro est assaz distante das ro-
das dianteiras para que a sua mobilidade em torno
dellc nao seja causa de destnlhamento. Essa dis-
posicao tem por flm facilitar a circulacao da loco-
motiva em curvas de pequeo raio, e a habilita a
correr sem estrago de seus proprios orgaos ou dos
trilhoa da va em curvas, cujo raio pode descer a
230 metros.
Os 2 eixos postenores estao muitos juntos diante
da fornalha, sendo as respectivas rodas do lm,350
de dimetro.
Os cylindros sao exteriores e tambem todo ma-
ch nismo de distribuicao o esto ligados ao caixilho
da machina, que todo interior. Ficam atraz das
rote movis da frente, e do movimento s da re-
taguarda, que sao as motoras. Dous injectores
Giffard fazem a alimentacao da caldeira.
As dimcnsSes geraes da locomotiva de Hartman
sao medianas, e certainente ella nao pode ter a for-
fa de traeco das grandes machinas modernas. En-
trataoto, sendo coostruida para as estradas frreas
da Saxonia, establecidas em condicoes econmicas
essa locomotiva de um typo que com pequeas
alfracoes poderia ser empregado no Brasil.
Das machinas com que concorreu a Austria urna
destinada para trens de viajantes, e outra para
traccao de mercadorias.
A machina de viajantes do contructor Has\vel|
deVienna; attrahe a attenc/io por ter quatro cy-
iiodros, e as rodas motoras na retaguarda um pou-
co adiante da fornalha, que fica toda sem apoio di-
recto.
Os cyhndros longos e de pequeo dimetro estao
reunidos, dous de cada lado, na parte anterior do
caixilho da machina, que todo exterior. As has-
tes de seus mbolos, por meio de duas longas bar-
A grelha inclinada para a frente e feita de bar
ras muito unidas. A fornalha muito vasta e oc-~
cupa quasi metade da machina, afim de haver abun.
dancia de ar para a completa combusto dos car-
voes pobres que destinada a consumir. A cal-
deira curta e os tubos sao muito numerosos e de
pequeo dimetro, para dar-lhe grande superficie
de aqueciraento.
Examinando a locomotiva belga as outras par-
tes, observa-se que os cylindros sao interiores, e
assim tambem todo o machinismo de distribuicao ;
que o caixilho exterior, sendo portanto as barras
de juncoso articuladas a manivellas lixas as ex-
tremidades dos tres eixos, e que o vapor que tem
de ir aes cylindros recolhido em ura alto zimbo-
rio collocado entre a chamin e a fornalha.
A locomotiva apresentada pela Italia foi construi-
da no estabelecimento mechanico de artilharia do
Petrarsa. E" machina de seis rodas emparelhadas
de construccao simples, quenada tem de notavel.
Conclmndo o exame das locomotivas aposenta-
das na grande exposigao internacional, talvez nao
seja inopportuno dizer algumas palavras sobre o
modo de obte-las as fabricas da Europa, nao s
apropriadas s condieSes das estradas de ferro do
Brasil, mas tambem cora as qualidades do boacons-
truego necessarias para ura servido regular e du-
radouro.
E' bem conhecido, que a forca e as proporcoes
das machinas devem ser adequadas s condiedes
peculiares da estrada onde tem de funecionar, ao
raio das curvas o inclinaco das rampas de sea
tracado, ao movimento de seu trafego, ao compri-
mento da linha, etc., etc.
Todas estas particularidades costumam ser espe-
cificadas as encommendas de machinas para que
as fabricas se faca o seu projecto de conformidade
com ellas, quando os proprios engenheiros da estra-
da nao tenhara planejado typos de locomotivas apro-
piados aos differentes servicos de seu trafego.
As administraedes das estradas de ferro france-
zas quando fazem encommendas s fabricas quer
nacionaes quer estraogeiras, alera de especificaren]
no contrato de compra todas as condicoes a que
ellas devem satisfazer, enviara para essas fabricas
empregados proprios, encarregados de fiscalisar o
seu exacto cumprimento durante a fabricado.
K isto indispensavel para se adquirir um mate-
rial conveniente.
E' muito difDcil decidir-se da bondade de todas
as partes de urna machina somente pela sua appa-
rencia, ou ainda pelas provas de experiencias a que
sao submettidas. Ha vicios de qualidade da mate-
ras de connexao, vao ligar se a duas manivellas, ria prima e de fabrico das pecas, que desappare-
queo eixo matar traz em cada extremo, dispostas j cem depois do ajustamento e da pintura do todo, e
quo se revelara posteriormente durante o servico
pelo estrago prematuro da machina.
Al as fabricas as mais conceituadas da Franca
e da Inglaterra, tivemos occasio de observar, que
nao era seno custa de muita severidade na fis-
calisaco que os empregados das estradas de ferro
em posicoes diametralmente oppostas
Os movimentos dos mbolos dos dous cylindros
sao assim transmitidos simultneamente ao eixo
motor, e concorrem de accordo para pd-lo em ro-
ta;"! ). O machiulsmo de distribuicao todo interior
u,n s para cada par de cylindros, sendo combi-
nado de tal sorte, que a admisso do vapor em um podiam obter o material como fura encommen-
das cylindros tem lugar ao lempo do esvasiamento
do outro, o que faz com que o movimento de seus
mbolos tenha lugar reciprocamente em sentido
op;)j;to. No mais as disposicoes da machina de
Haswell nao se affastam do usual. A segunda ma-
china austraca urna modificaco das poderosas
locomotivas de Engerth, proprias para a traccao de
trens muito pesados em estradas de rampas ingre-
mes e de curvas, de grande curvatura.
Como sabido, o carcter dislinctivo do systema
Engerth ser o tender unido com a propra toco-
na itiva por urna articulacao particular collocada
d?haixo da caldeira. Por esse arranjo assenlando
urna parte de sua extensao sobre as rodas do ten-
der, foi possivel dar-lhe um comprimento extraor-
dinario, pronuncindose entretanto, pelo movimen-
to relativo do tender e da locomotiva, a essas lon-
gas machinas facilidade de percorrerem curvas de
muito pequeo raio. Para repartir conveniente-
mente sobro os trilhos, o enorme peso de toda a
machina, foi ella supportada por 3 pares de rodas,
e afim de aproveitar a maor adherencia possivel,
todos os eixos foram emparelhados, os da machina
entre si por barras de junecao, como cosame, e
estes com os do tender, por meio de urna trans-
misso especial feita as primitivas machinas En-
gerlh, com rodas dentadas.
Na locomotiva exhibida o movimento das rodas
motoras transmitlido, por barras de connexao in-
clinadas, a ura eixo accessorio gyrante sobre mu-
nhoneiras flxas ao caixilho da machina, e deste
eixo se communica aos do tender por outras bar-
ras de connexao e tambem por barras de junecao.
Todo esse systema arranjado de tal manera,
que a transmisso do movimento s rodas do ten-
der Bao perturbada pelas mudancas de sua posi-
co era rclacao da locomotiva.
Notam->c ainda outras diuerencas entre a ma-
china expost e as usuaes do typo Engerth. Taes
sao : ser naquella o caixilho exterior quando as
outras interior ; ser o machinismo de distribui-
cao interior, em lugar de ser exterior; estarem as
rem aus lados da caldeira.
As machinas Engerth, construidas de proposito
para o servico do carainho de Vienna Trieste na
passagem de P-mmerlng, onde ha rampas iogremes
: v i- de mu pequeo raio, teem sido adaptadas
q Franca ao trafego de algumas de suas prioci-

dado.
Parece-nos, pois, rantajoso, que asadministracoes
das estradas de ferro do Brasil, imitando esse sys-
tema, tenham um agente profissional de sua con-
fianca as fabricas para acompanhar de principio
lini a construccao do material por ellas encom-
mendado, tendo poderes conferidos pelo contrato
de compra para experimenta-lo em todas as suas
partes, e at regeita-lo no caso de nao correspon-
der s condicoes prescriptas na especificacao da
eucommenda.
(Diario Oficial.)
E' isto mesmo I C est.
Joaquim Franca poz as mos, o clamou :
Milagre (
Nao milagre, nao, senhor,acudiu plci-
damente o doutor.E' urna cousa naturalissiraa.
Aqui est o rascunho da escriptura. V vocemo-
c fazer-me urna procuracao. O seu advogado sou
eu. Quero ver-me com o patife de Villa Nova.
Hei de manda-lo n'um cavallinho de pu al In-
dia. Est Portugal Incado de ladroes, e a frica
despovoada. Venha a procuracao quanto antes-
Estou muito doente; mas quero morrer protestan-
do contra a desmoralizarlo desta cafraria. Saltea,
dores I Uns roubara a fazenda a seus donos, ou-
tros as filhas a seus paes. E triumpham todos, e
ha homens que os protegem I V buscar a procu-
racao, homem I Que est a fazer ahi ?
Cora licenca de V. S.disso o lavrador e sa-
hiu.
O Dr. Negro pediu logo vista do processo, ajun-
tou o rascunho da escriptura, o requereu um exa-
me de peritos nota do tabc-lliao Ferreira.
Estrondeou logo a nova de que o Dr. Negro, ti-
do em cont de invalido para o foro, acceitara a
defenso da causa. O ru tremeu. O innocente
cartulario tremeu tambera. A reputacao de Fran-
cisco Simos Alpedrinha eslava i 11 i bada. A sua
palavra no foro linha o criterio de urna escriptura.
O seu talento era temido.
Aconteca que o ru Caetano Alves de Carvalho
era odiado. Corriam cont delle deshonrosas con-
jecturas. Attribuiam'-lhe um reubo quantiosn a um
ricaco do Candal as aguas revottas da invaso
franceza. Diziam mais que elle astutamente se
apoderara de urna carga de dinheiro, quando os
Francezes iam fugindo desordenadamente. O cer-
to era que Alves de Carvalho, nos ltimos tres an-
uos, havia comprado trras excedentes a cincoen-
ta mil cruzados, em differentes localidades, nomea-
* | damente urna quinta nos arrabaldes da Povoa de
-Desejoconhecer esse instrumento da rainha | Varzim, onde era fama que elle esconder urna
deshonra-tornou o doutor, cobrando forcas mila- menina roubada a sua ne.
grosas.Quera ver um homem que emprestou Alegraram-se os inmigos do argentado, quando
cento e cincoenta moedas a outro, tal como o infa- S0UDerara qUe o Dr. Negro Ihe ia assentar a luva.
me, para elle costear as despezas de ura rapto A 0pnao publica eu logo como vencida a causa
A IILIIA DO DOITOR XECRO
Romance original de Gamillo Castello Branco.
(Continuaco.)
XIV
Antonio da Silveira leu ao doutor a carta de Al-
bertina, e a ordem de receber cento e cincoenta
moedas para entregar a Agostinho Jos Chaves.
Quem Agostinho Jos Chaves ? 1pergun-
tou Alpedrinha para saber a quem derla entranha-
damente odiar.
Nao sei: diz a ordem que elle da Povoa de
Varzim.
as para longos airaos I
Poneos dias depois da sahda de Joao Chrysosto-
mo, instaurava-se no Porto um litigio de nomeada.
Era o caso que um lavrador de Fanznres, avi-
sando um rico propietario de Villa Nova de Gaya
para receber quarenta mil cruzados de uns bens
que seu pae comprara a retro-aberto e praso deter-
minado em 1790, o proprietario viera dizendo que
a compra fura feita inperpeluum, o portanto nao
andasse de oculos verdes ?
Sr. doutor, redarguiu o fiel de feitos, os tra-
tantes sabem grandes maroscas Pois nao acha
V. S. que elle se fingira ceg e surdo para algu-
na tramp.lina ?
V-se enabora que me esta incommodando,
replicn o Dr. Negro com desabrimento.
Assumidaa imponente severidade de gesto e voz,
Francisco Simoes de Alpedrinha relalou ao juiz.
restitua bens que erara muito legtimamente seus.: PreseD5a do ru- 9M fra elle 'actor da es-
! criptura, nos termos em que el'a se lia no rascu-
Acudlu o lavrador a tirar traslado da escriptura \nranAn orj.,i j *,
, .... _, nll- Jurando a verdade do seu dizer, empregou
na not do tabelhao Ferreira, e achou que o trasla- pnrases afogaeadas do fervor da sua
do resava da venda para sempre. Requereu ie[eiiSM Seja mjnha
memoria
consciencia,
infame como a
novo o exarae da nota, e os advogados adversa- j consciencia daque|le nomeni; que me cscuta m.
rios, logo noraeados, um por parte de Joaquim passve|, se eu mioto
Franca, filho do vendedor, e outro por Caetano
Alves de Carvalho, filho do comprador, declara-
ram que a escriptura lavrada era textualmente o
cometido do traslado.
Caetano Alves abaixou a caneca, e murmurou :
O Redemptor da humanidad ainda soffreu
mais I Cumpra-se a vontade do Altissiro E, al-
teando a voz, proseguiu: Sr. juiz I eu nao devo
ser to injustamente injuriado, sem que o Sr. Dr.
Francisco Simoes prove que eu delinqu. Soffro
resignado em attenco s desgracas que exacer-
bara o animo do Sr. doutor ; mas peco ao infeliz
pae que nao se vingue em mira das offensas que
Ihe fez sua (Iba.
O doutor ergueu-se de salto, e bradou :
Visto que o miseravel ousou aqui fallar dos
infortunios da minha vida particular, eu particu-
larmente Ihe responderei. Hei de medir-lhe l f-
ra a extensao da lingua.
Os magistrados presentes amaciaram a colera
do doulor, e observaran) ao ru que respondesse
meramente s perguntas do advogado.
Volveu de novo o fiel de feitos a postarse bei-
ra do doutor.
Que ? perguntou o jurisconsulto.
Urna pessoa pede licenca para fallar i V. S.
em particular sobre o pleito em questao.
O doutor sahiu saleta das testemunhas, e en-
controu um desconhecido, que Ihe fallou desta
forma:
Na ra do Bom Jardim n. 49, mora um hes-
panhol, que fugiu da cadea de urna cidade de
Ifespanha, segundo ouvi diz^r a outra hespanhol,
e entrou no Porto quando os Francezes vieram.
Eu pode esquadrinhar de urna creada do hespa-
nhol que a vida delle era escrevinhar. Tenho l
visto entrar fra de horas algumas pessoas, e ha
de haver pouco mais ou menos, mez e meio, que
eu vi de l sabir o Alves de Villa Nova. Como el-
le trazia oculos, fiquei oa duvida, e esperei duas
noutes espreita. Vi-o entrar s dez, e sabir a
meia noute. Fui-lhe na pingada cora todo o dis-
iZZL u e.n;, ,c...,n.v farce- e v,- f*5 P^to das barcas para alm
dorio. Fiquei convencido de que era elle. Veja
l V. S. se estes esclarecimentos Ihe servem de al-
guma cousa para este caso.
O hespauhol relaxou os tegumentos do queixo
Inferior, o encolheu os hombros, como quem diz :
Que salsada esta I! Nao vos percebo!
Caetano Alves poz os olhos no tocto, e murmu-
rou :
Loo vado seja o Senhor I a quo injurias est
sujeito um hornera de bem I
E gemeu romo abafado pela rontricao da dren-
la a sua prohijado.
Vejo que nao reconhecem! disse o doutor.
Esperemos que Ihes voltem as reminiscencias.
Requereu ao juiz a retenco do hespanhol e de
Caetano Alves para ulteriores averiguacoes, acres-
centando :
Importa saber que motivos deu em Hespanha
este preso para ser encarcerado na cadeia d'onde
fugiu.
Eu? esclaraouo hespanhol.
O senhor? respondeu o doulor Negro. Nao
tem que eslranhar as masmorras de c. Veremos
agora para que possesso portugueza as les o man-
dam estudar documentos para a historia de Portu-
gal!...
O auditorio riu-s:, e o hespanhol cravou os olhos
afusilantes na cara do doutor.
(Continuar-se-ha.j
Instaurou-se o processo.
Kram ainda vivas algumas tostemunhas, assig-
nadas na nota, as quaes, citadas a depr, juraram
que os bens tinham sido vendidos a retro-aberto, e
nesse coovencimento estavara de paes a filhos to-
das as pessoas que houveram noticia de tal con-
trato. Nao obstante, reconheceram as suas assg-
naturas. Recorreram prova do registro, e en-
contraran) confirmada a materia da escriptura. O
depoimento das testemunhas caducou, e a primei-
ra sentenca ia ser lavrada a favor do proprietario
de Villa Nova de Gaya, quando o lavrador, em
extremos de angustia, se lerabrou do Dr. Negro,
antigo advogado de seu pae.
Procurou-o, sem embargo de Ihe afflrraarem que
o doulor eslava doente ou doudo. O criado res-
pondeu que o seu patro j nao advogava. Tei-
mou Joaquim Franca, pedindo quo o annunciasse
como filho de Sebastio Franca.
O Dr. Negro, ouvindo proferir o nome do hon-
rado lavrador, que Ihe emprestara dinheiro para
elle sustentar demanda com seu sogro e trastejar
a casa, vencido o pleito, mandou entrar o filho.
Joaquim Franca expoz a sua questao, ajuntando
que nao recorrer desde o principio delta ao ami-
go de seu pae, por Ihe terem dito que S. S. estava
muilo doente de desgostos.
Pois fez maldisse o douterporque fui eu
quem notou a escriptura da venda dos bens a Ger-
vasio Alves da Quintara, pae do ladrao que preci-
samente fez grande infamia na nota. Sabe roce-
mec ler ?
Alguma cousarespondeu o larrador escar-
ate de alegra.
V rocemec aquella estante do fundo, e tra-
ga-me os massos
de 1790. Pode ser que por l esteja o rascunho
da escriptura.
O doutor desalou os massos, examinou um a um
os papis, e, desdobrando urna fjlha de papel al-
masso, disse:
Onde mora o Hespanhol ? perguntou o doutor.
Tomou nota da ra e numero, e rolln para a
audiencia. Escrereu um brere requerimento, qne
fez passar ao juiz de fra. O juiz deferiu, e man-
dou mesa do escriro. O meirinho geral tomou
cont de um papel, que apresentou ao juiz, o qual
assgnou, e o meirinho sahiu.
Caetano Alves sentiu martellar-lhe no coracao
alguna demonio que o ooneficiava. Pediu licenca
para sahr a tomar ar.
Com sentinellas
doutor.
vista, requeiro, acudiu o
Sentinellas ?
fui condemnado ?
I replicou o ru. Pois eu j
Veja se consegue mosirar-m'o, Sr. Silveira.
Ser possiveldisse o moco para o nao irri-
tar com a contradicho.
Decorreram quinze das, e Agoslinho Jos Cha-
ves nao apparecia. Escreveu Antonio da Silveira
para a Povoa de Varzim, e nao tere resposta. Sua
familia chamara-o provincia com pressa, e elle
quera deixar o dinheiro em posse de seu dono.
Foi a Povoa de Varzim : perguntou por Agoslinho
por parte do larrador, agourou o degredo do Al-
res como falsificador, a perda irreraediarel do ta-
bello, e um grande excmplo a esperar para es-
carment dos ladroes.
Os peritos examinadores da nota, esmiucado o
confronto da lettra do tabellio rerdadeira com a
suppoia falsa, e a assignatora de duas testemu-
nhas, que aiada viviam, com as outras presumidas
Jos Chaves, e nioguera dava InformacSes de tal de contrafaegao, eram abrigados conscienciosa-
homem, era de tal uorae. Apenas o administra-! mente a declarar que nao eneonlravam indicios pa-
dor do correio disse que algumas vexes entregara ra suspeltas. O Dr. Negro, asslstente ao exame.
cartas sobscriptadas assim. Participou o estraaho exclamou ;
Sao prevencoes necessarias, disse o juiz. Po-
de o Sr. Alves sahir com as segurabas requeridas
pelo advogado do autor.
Caetano impallideceu.
No tribunal ouvia-se apenas a respiracao acce-
lorada dos espectadores. A curiosidade estava em
ancias.
O Dr. Negro ensopava o lenco em suor. Fulgu-
ravam-lhe, as rbitas descarnadas, os olhos como
carbnculos.
Meia hora depois, quando Caetano j estava na
sala, ouviu-se o tinir de de espingardas, o logo en-
tre dous beleguins entrou ura preso.
Francisco Simoes fitou o rosto do Caetano Alves,
e murmurou com inexprimivel jubilo :
Habemus confitentem reum I (1)
E' que as feicoes do homem estavam descom-
postas.
O meirinho geral Ihe disse :
O preso resstiu cora armas de fogo : tive de
requisilar soldados.
E' engenhoso e vaiente o homem I observou o
doutor.
O hespanhol da ra do Bomjardim entrara pati-
bularraenle amarello.
Ao interrogatorio do juiz responden que era hes-
panhol de naco, nascido em Barcellona, e que vi
ria das suas rendas. Que tagira de Hespanha por
se haver ligado ao partido dos revolucionarios, e
que era estudante de direito, quando fugiu. Que
se oceupava na leitura, e em escrever a historia
geral de Hespanha, e estudar documentos para tra-
car urna historia de Portugal.
Concedida a palavra ao doutor Negro, foi nos-
traio Caetano Altes ao preso, que voltoa a cabeca
com innocente naturalidade para v-Io e enca-
rou-o alternamente, e disse que nanea o tinha
xisto.
(1) Temos vm ru que cwfessa.
ClC-PRO IylG,
L'M POUCO DE TIDO.
Da Patrie traduzimos o seguinte :
M. Janes Jones, de Amoy, narra a seguinte noli-
ca de ura supplicio a que assistiu na China.
O condemnado era um ladrao afamado que se
apoderava de raparigas para as votar perdicao.
Trazido a presenca do juiz, recusou confessar o
crime apesar das chicoladas que Ihe arranc.avam
pedacos de carne.
A mulher que (o citada como testemunha, para
salvar o marido, quiz negar tudo. Ora na China,
se qualquer mulher falta ao juramento que presta,
acoutada na bocea ; mas esta terceira chico-
tada revelou todos os crimes do ru, que foi con-
demnado decapilaco. Porm como a decapitacao
na opiniodoschinezes o supplicio mais rigoroso
porque imaginara que o homem que morro com
um memoro ou com urna parte do corpo de me-
nos, deve ressusctar no mesmo estado, o condem-
nado pediuque a pena fosse comrautada na de cru-
cilicaco, o que Ihe foi concedido.
A cruz linha a forma latina, c estava fixada so-
bre urna taboa forte.
O padceme foi pregado na cruz.
Prenderam-lhe os ps com grossas cadeias de
ferro, e com cordas orcaram-no a ter os bracos
estendidos. Tinha no peito urna taboa com o seu
nome e o seu crime.
Em outra taboa amarrada ao braco direito tinha
escripta a sentenca, pela qual deva estar na cruz
dia e noute at expirar.
No braco esquerdo tinha outra taboa com o no-
rae do juiz e as suas qualidades.
O criminoso foi crucificado no interior da prisao,
na presenca do magistrado. Levaram-no depois
para urna das encrusilhadas mais frequentadas da
ciJad, onde odeixaram lodo o dia, reconduzindo-o
noute para a priso, polo receto- de que os ami-
gos otirassem.
Na manha seguinle (era un terca-feira) foi re-
conduzido para a encrusilhada.
M. Jones conversou com o suppliciado que se
queixava de sede, porm recusavam-lhe todo o ali-
mento e bebida.
No sabbado viva aiada.
Por llm intervieram os europeus, e o Taotai deu
ordem para que fosse immediatamente raorto.
Derara-lhe vinagre a beber, contando que por
este meio acabara, mas como- nao acooteceu as-
sim, dous soldados, cortaram-lbe os bracos e as
pernas, e a estrangularam.
ONoureihste du Nord publica os seguintes par-
menores, acerca da nova artheria prussaua de
grosso calibre :
/s bateras de Wenningbond nao deixaram pro-
vavelmente de bater de flanco as posicoes dina-
marquesas. Em presenca do numero das pecas de
artilberia que ali exstem, o fogo, quando mesmo
seja moderado, deve incommodar muito o Inimigo.
Nota-se a confianca que as suas pecas raadas ins-
piran, ao seus artlhoiros. Sao os proprios offl-
ciaes os que fazem as pontanas. Os soldados teem
perfeilo conheciraento do preco que custa ao esta-
do cada um dos tiros, e nao estragara as mu"
eoes.
Para urna peca rada de calibre 12, o cartucho
com a baila oca custa 9 fr. 60 c, e pesa 29 libras ;
0 cartucho shrapnels pesa 3i libras, e custa 13
fr. 33 c. Para as pecas de 2i o cariucho de baila
oca custa 16 fr. 2o c, shrapnels 21 fr., e de bal-
la compacta 15 fr. 75 c. A prmeira pesa 55 li-
bras, a segunda 65 libras, e a terceira 66 libras.
Apontaria dosartilheiros admravel. Em ca-
da um dos tiros corrgem elles a elevacao, e ao
lerceiro todos os tiros acertam. iNa distancia de
5,000 passos (3,300 metros) a elevacao pouco
mais ou menos de 17 1|2 graus. O effeito dos pro-
jectis extraordinario.
As bailas penetrara as trincheras, e ali que
fazem a exploso; o inimigo dore trabalhar toda
a noute para reparar os estragos feitos de dia. Te-
ve de abandonar os reductos 1 e 2 (roltados con-
tra Wenningbond), e que estaram expostos ao fo^
go das nossas batera. Na cidade de Sonderbur-
go viu-se a arder urna casa ; suppoe-se que um
quartel que as nossas granadas incendiaran).
Transcrevemos do fommercio do Paran o se-
guinte :
RAPAZBS NAO TOS CASIS !
Amigos, alternamente
Ouvr-me todos dereis ;
Sem pensar maduramente,
Hapazcs, nao ros casaeis.
Nest quadra lastimosa
Trabalhos nao procuris,
Sem trazer dote a esposa,
Rapazes, nao ros casaeis.
Sem rendimentos sem amas
Como sustentar haris'
Mulher, sogra, filhos, amas:
Rapazes, nao ros casis.
As formosas sao birrentas,
Bem afilelos vrereis; \
As feias sao cumentas,
Rpate, nao ros casis.
Das que vivera as janellas
Precavidos fugireis;
Sao armadas csparllas.
1 Rapazes, nao vos casis.
Longe dessas ratoeiras,
Nessas iscas nao toquis ;
Com mocas namoradeiras,
Rapazes, nao vos casis.
As recolhidas e honestas
E' justo que vos busquis ;
Com as que frequemara festa,
Rapazes nao vos casis.
A que finge ser devola,
Como do cao fugireis;
Co'as que diio de basto e sota,
Rapazes, nao vos casis.
Com as que passam a linha
Dr de cabera tereis,
O tal peso faz zanguinha,
Rapazes, nao vos casis.
Com as que do a tramella
A tres, quatro. cinco e seis,
Fugindo da sua (relia,
Rapazes nao vos casis,
A que faz muitas visitas,
E' muqueacompanheis;
Com tao preciosas chitas...
Rapazes, nao vos casis.
De algumas que do focadas
Nem por sonho vos lembreis;
Com mocas afrancesadas
Rapazes, nao vos casis.
Com as que de turbante e loque
Andar por ahi veris
Vestidos de casebeque,
Rapazes, nao vos casis.
Com a moca que c farrola,
Nem por grapa vos brinquis,
Com as que tem trique na mola,
Rapazes, nao vos casis.
De certas espertalhonas,
Tolamenle nao rireis;
Olho nellas ; com taes donas,
Rapazes, nao vos casis.
Com as que tem muitos amantes
Bom negocio nao taris;
Sao madamas traficantes,
Rapazes, nao vos casis.
Com as que se ineuleam de nobre,
Que at descendem de res,
Seno tiverem bom cobre,
Rapazes, nao vos casis.
Para as que nao respeitam paes,
Nem a Deus, vos nao olheis ;
Com mocas dessas que taes,
Rapazes, nao vos casis.
Das que vivera s deitadas
Nao ros approxime Com mulher desmazeladas
Rapazes, nao ros casis.
Com as que rao ao bal masque,
Gestara muito de enlremez.
De fandango... e mais o que ?...
Rapazes, nao vos casis.
Com qualquer bonita ou fea,
Pobre ou rica que topis,
Sem ser de virtudes cheias
Rapazes, nao vos casis.
Eu presumo que o conselho.
Que vos dou, recebereis
Contra o pareeer de um velho,
Rapazes, nao vos casis.
Do Commercio do Porto transcrevemos :
No dia 9 tiveram lugar em Berlin os funeraes dt>
Meyerbeer. Na casa mortuara, o fretro eslava
cercado de flores e coberlo de coras, algumas das
quaes tinham sido enriadas pela rainha da Prussia,
e pela esposa do principe Frederico Carlos.
Entre as notabilidades, que foram prestar as ul-
timas honras ao defunlo, notaram-se o principes
jorge e RodziwiH, o conde RhraJern e o-embaixa-
dor de Franca.
Viam-se ali todas as Ilustrares da- arte e da
sciencia, deputacoes de diversas corporacoes, e as
autoridades municipaes.
O pessoa! da opera comecou a ceremonia com
um canto fnebre composto pelo defunlo
O carro funerario, adornado de palmas era pre-
cedido por coros de msica, e seguidude um gran-
de numero de pessoas com os trens da corte. As
ras estavam cheias de gente.
O cortejo dirigiu-se ao cemiterio israelita, onde a
ceremonia terminou.
Em frente da opera onde fluctuara urna bandei-
ra em funeral, parou o cortejo, par* ouvir um coro
executado por todos os artistas ds. opera.
No dia 3 de maio representou-se na opera em Pa-
rs Os Huguenois de Meyerbeer.
O thealro estava cheio e o effeito produziJo-n..
publico ainda impressionado pela morte do grande-
maestro foi immenso.
Depois do quarto acto, levantouse o panno, o a
busto de Meyerbeer foi contado pelos artistas.
O publico rompeu em transportes de enthosias-
mo, e no flm da ceremonia fez levantar de no*o o
panno, para saudar pela liima vez a imagem mu-
da do grande homem qu a morte acabara dfe arre-
batar.

Cervantes falleceu em Hespanha 23-de abril de
1616, e Shakespeare expirou em Inglaterra 23 de
abril de 1616. E comtudo nao morreram no mes-
mo dia.
O papa Gregorio XIII, depois d* estudar profun-
damente o calendario juliano, resotvoo corrigir-lhe
os erros tirando dez dias ao anno de 1552.
Esta determinacao foi curoprkla na Italia e He-
panha, onde anouteceu o dia i de outubro amanhe-.
cendo no outro dia o 15 da mesmo mez.
A Franca applicou o que ento se chamara Cor.
reccao gregoriana, e supprimlu os dez dias de 10 a
20 de outubro daquelle anno de 1532. Os outro*
paizes foram seguindo o exemplo, porm os pro-
testantes, e principalmente a Ingla'erra. na quize-
rara etar pela detena i narao do papa.
A Inglaterra tardou cousa de dous seeulos para
se convencer que trazia j nao 10 mas 11 dias de.
data atrasada a todo o orbe civilisado. Por flm re-
solveu que depois do dia 2 de setembro de 175* so
contasse em lugar do dia 3, dia IV
Ora como a morte de Shakspeare se den neste
periodo de atraso, com quanto morresse no dia que
em Inglaterra se contava 23 de abril, havia j dez
dias que o manco de Lepanto estava enterrado.
Os Hespanhes chamam a Cervantes o manco de
Lepanto, por queesie celebre escriptor receben mu
ferimento que Ihe inulilisou o braco esquerdo, na
famosa batalha naval em que, as aguas de Lepan-
to (Grecia), D. Joao d'Austria destrua em 7 de ou-
tubro do 1571 a esquadra turca de Selim H, que
perdeu 200 galeras e 30,000 homens.
KRNAMBGO.- TTP. DB M. F. F. "LHO
-


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EVEA863V8_VWJ0A9 INGEST_TIME 2013-08-28T01:41:13Z PACKAGE AA00011611_10393
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES