Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:10367


This item is only available as the following downloads:


Full Text
AMO XI. MJMEBO m.
Por tres mezes adiantados 5$O00
Por (res mezes veuddos 6$U00
Porte ao con-eio por tres mezes. 750
.*
SEGHHDA FEIM 16 DE MAIO BE 64.
Por anno adiantado.....49)000
Porte o corredor ano. 3$00
ENCARK EGADOS DA SUBSCR1PCA.0 NO NORTE
Parahyba, o Sr. Antonio Alexandrno de Lima'
Natal, o Sr. Antonio Marques .da Silva; Araratv,
Sr. A. de Lenios Braga; Cear, o Sr. J. Jos de
Cliveira; Maranho. o Sr. Joaquim Marques Ro-
drigues; Para, os Srs. Manoel Pinheiro & C; A-
mazonas, o Sr. Jeronymo da Costa.
ENCARREGADOS DA Sl'BSCBIPCAO NO SUL
Alagas, o Sr. Claadino Falcio Dias; Baha, o
r. Jos Martins Alves; Rio de Janeiro, os Srs. Pe-1
reir Martins es Gasparino.
PARTIDA DOS ESTAFETAS.
Olinda, Cabo e Escada todos os dias.
Iguarassu', Goyanna e Parahyba as segundas e
seitas-toiras.
Santo Antao, Gravat, Bezerros, Bonito, Caruaru',
Allinho e Garanhuns as tercas feiras.
Pao d'Alho, Nazareth, Lmoeiro, Brejo, Pesqueira,
Ingazeira, Flores, Villa Bella, Taearatu', Cabrob,
Boa Vista, Ouricury e Exu' as quartas feiras.
Sennliem, Rio Formoso, Tarnandar, Una, Barrei-
ros, Agua Preta e Pimenteiras as quintas feiras.
liia de Fernando todas as vezes que para ali sahir
navio.
I Todos os estafetas partem ao Vi da.
EPHEME1UDES DO MEZ DE MAIO.
5 La nova as 9>h., 54 m. e 2 s. da t.
13 Quarto cresc. as 4. h. e 61 m. da t."
21 La cheia as id: h., 4 m. e 20 s. da m.
28 Quarto ming. as 7h. e 56 m. da ni.
PREAMAR DE HOJB.
Primeira as II horas e i2 minutos da manhaa.
Segunda as 12 horas e & minutos da tarde.
PARTIDA DOS VAPORES COSTEIBOS.
Para o sul at Alagas a 6 e 25; para o norte at
a Granja 7 e 22 de cada mez; para Fernanda nos
das. 14 dos mezes de jan. marc., maio, jal, s<-* enov.
PARTIDA DOS MNIBUS.
Para o Recie : do Apipucos s 6 l/, 7, 7 >/> 8 e
8 Vi da m.; de Olinda s 8 da m. e 6 da tarde-; de
abosas as 6 V, da m.; do Caxang e Varna s 7
da. m.; do Bamftca s 8 da m.
Do Recito : para o Apipucos s 3 Vi, 4, Vr 4 Vi,
5, o Vii 5 Vi e 6 da tarde; para Olinda s 7 da
raanlua e 4 Vi da tarde; para Jaboatao s 4 o tar-
de ; para Cachang e Vanea s 4 '/i da tarde; para
Bemfica as 4 da tarde.
t AUDIENCIA DOS TRIBUNAES DA CAPITAJ..
Tribunal docommereio: segundas e quintas.
Belacao: tercas e sabbados s 10 horas.
Fazenda : quintas s 10 horas.
Juizo do commercio: segundas s 11 horas.
Dito de orphos : torcas e sextas s 10 hora.-
Primeira vara do civel: tercas e sextas ao oeio
dia.
Segunda vara do civil qnartas e sabbados i*x,
da tarde.
1
PARTE OfFICIAL.
HUYISTERIO l0 IJIPERIO.
Senhor.Co'mmnnicou o director da academia da
tellas-ai tes era oflicio de 3 do crrente mez, que
os artistas que mais se distinguiram por seus tra-
balhoa exhibidos na ex|>osii;o geral da mesma aca-
demia, no correte anno, foram Martin Johnson
Heade, Carlos Luiz do .Nascimento, Lon Dsprs j
!e Cheny, e o profossor de pintura histrica da re-
ferida academia Vctor Meirelles de Lima,; e
achando-se estes servcos comprehendidos nos de
i). 2,808 de 7 de dezembro de 1861, tenho a honra
propr a V. M. Imperial para cavalleiros da ordein
da Rosa a Martin Johnson Heade c Lon Osprs
de Cheny, e para cavalleiros da ordem de Christo
Carlos Luiz do Nascimento e Victor Meirelles de
Lima. Sou, senhor, coni o mais profundo respei-
to de V. M. Imperial, subdito reverente.Jos Bo-
nifacio de Andrada t Silva.
Martin Johnson Heade. Eu o Imperador consti-
tucional e defensor perpetuo do Brasil vos envi
milito saudar. Querendo dar-vos um testemunho
da niinha imperial considerado pelos trabalhos
com que vos distinguistes na exposico geral da
academia de bellas-arles do cor rente anno, hei
por bem nomear-vos cavalleiro da ordem da Rosa.
E Nosso Senhor vos lenha em sos santa guarda.
Escripia no palacio do Rio de Janeiro, em 30 de
marra de 1864, 43 da independencia e do impe-
rio.Com a rubrica de S. M. o Imperador.Jos
Jiom faci de AnJrada e Silva. Pai a Martin John-
son ileade.
Lepo Dsprs de Cheny. Eu o Imperador cons-
titucional e defensor perpetuo do Brasil vos envi
/nuito saudar. Querendo dar-vos um testemunho
da minha imperial considerado pelos trabalhos
con que vos distinguistes na exixisiijo geral da
academia das bellas-artes no corrente anno, hei por
J>em nomear-vos cavalleiro da ordem da Rosa. E
Nosso Senhor vos lenha em sua santa uarda. Es-
cripta no palacio do Rio de Janeiro, em 30demar-
oito 1864, 43" da independencia e do imperio.
!om a rubrica de S. M. o Imperador.Jos Boni-
facio de Andruda e Silva.Para Lon Dsprs de
Cheny.
Tendo-se distinguido Carlos Luiz do Nascimento
i Victor Meirelles de Lima, por seus trabalhos ex-
hibidos na ex|>osco geral da academia das bellas-
arles no corrente anno, hei por nomea-los cavallei-
ros da ordein de Chrislo.
Palacio do Rio de Janeiro, cm 30 de marco de
1864, 43 da independencia e do imperio.Cora a
rubifica de S. II, o Imperador. Jos Bonifacio de
Andradu e Silva
niMvnnio isa .iiN-riti.
2* sec^o. -Ministerio dos negocios da justica.
Itio de Janeiro, 18 de abril de I86i.Illm. e Exm.
Sr. A Sua Magostado o imperador foi presente
o offivio de 5 de fevereiro do corrente anno, em
que V. Exc. coramunicou a este ministerio que,
tendo o procurador liscal consultado se o escrivo
dos feitos da fazenda, condemna lo por sentenca
do chefe de polica um mez de prisao, de que ap-
peliou para a relajan do districto, poda continuar
;i servir o ofllcio, declarara ao inspector da Ihesou-
raria que a sentenca comlemnatoria, nao obstante
a appellaeo interposla, suspende, cerno a simples
pronuncia, o cxcrcicio das funecoos publicas : o
iiK'smo augusto senhor, tendo ouvido o conselheiro
consultor dos negocios da justica, houve por bem
approvar a ileciso de V. Exc. que est de accordo
conj a doctrina do aviso n. 200 de 12 de maio de
1862.
Deas guarde V. Exc. Zacharat de Ges e
Yascuncellos. Sr presidente da provincia do Ama-
zonas.
niMsriHii i>\ vi.itiiini-
k\ i o vi ii inri o
i: OlillAN PUBLICAS.
.Y. 3,260 fe 28 de abril de 1860.
Protoga por cinco annos o praso concedido a Jos
Jaconi i Tasso e Joo liJewiu Robera, por decre-
toi n. 1,444 de27dejunho Je 1859, para expio-
i. rom os lugares dos sertoes limiirophes das
piovincias de Peroamboco e da Parahyba.
A tendeado ao que me represeotou Jos Jacomo
Tassu por si, e na qualidade de cessionario de Joo
Ede vin Roberts, e de eonformidade com a minha
iiumediata resoluijo de 28 de setembro do anno
tind'i, tomada sobre o parecer da seeco dos nego-
cios do imperio do cousellio de estado, exarado em
consulta Je 27 de agosto do mesmoanno.hei por bem
prologar por cinco anuos o praso de igual lempo
do | nrilegio concedido ao referido Jos Jacomo
Ta!0 e seu socio Joo Edewin ltoberts por decre-
to n. 2,441 de 27 de julho de 1839, para explora-
rem os logares dos sertoes limltrophes das provn-
eias de Pernambuco e da Parahyba, onde Ihe serao
comedidas as datas mineraes de que trata o men-
cion(ado decreto, para lavrar as minas quedes-
cob^ir.
Dbmiciano Leila Ribeiro, do mcu conselho, mi-
oistro e >ecretario de estado dos negocios da agri-
cultura, commercio e obras publicas assim o te-
entendido e faca exeeular.
Palacio do Rio deJJaneiro, em 28 de abril de
J864, 43" da independencia e do imperio.Com a
rbica de S. M. o Imperador.Domiciano Leite
liib: tro.
liba
N. 3,261 de 28 de nbnl de 1864.
Proroga por dous annos o praso marcado na ultima
parte do art. 7 do decreto n. 3,14) de 3 de so-
timbro de 1863 para a distribuicodas aecoos da
cbmpanhia Peruambuca de Navegaco Costeira
pjor Vapor.
Allendendo ao que me representou a directora
da aompanhia Pernambucana deNavcgacaoCoslei-
ra por Vapor eslabelecida na capital da provincia
de Pernambuco, hei por bem prrogar por dois an-
nos o praso marcado na ultima pane do decreto n.
3,l4y, de 3 de seiemhro do anno iodo para a dis-
tribjucao das acedes da referida companhia.
Doinici.ino Leite Ribeiro, do mcu conselho, mi-
nistro e secretario de estado dos negocios da agri-
cultura, commercio e obras publicas, assira o le-
nha entendido e laca executar.
Palacio do Rio de Janeiro, em 28 de abril de
1864 W" da independencia c do imperio Com a
rubrica de S. M. o Imperador. Domiciano Leite
Ribfbo.
GOVERM) DA PROVINCIA.
Bipedimte do dia 12 de niio de 1864.
Oillci ao brigadeiro commandante das ar-
mas.Sirva-se V. Exc. de informar acerca do con-
ledos do incluso ofllcio do director do arsenal de
guerra.
Dito ao mesmo.Remello incluso V. Exc. o
Tequerimenlo do sentenciado militar Luiz Antonio
Xavier Machado, afioi de que V. Exc. o atienda
como entender conveniente.
Dilo ao mesmo.Silva-se V. Exc. de mandar
alistar nos corpos em guarnico nesta provincia,
se forem considerados aptos para isso em inspec-
cjio de sade os recrutas Manoel Antsnio Bonifacio,
Firmino Pereira Lucas dos Santos, Joo Antunes
da Costa, e Joaquim Alves de Oliveira, que se
achara deudos no quartel do 2* batalho de infan-
taria.Communicouse ao coronel recrutador.
Dito ao Inspector da Ihesouraria de fazenda. (
Communico V. S. que o bachaiel Francisco Gon-
calves da Rocha deliou por molestia de exercer o
cargo de juiz de direilo da comarca de Goianna de
22 ao ultimo do rnez de abril prximo Rudo, e i
reassumio aquello cargo no 1 do corrente.
Dito ao mesmo. Communico V. S. que o juiz
municipal e de orphaos do termo de Flores, hacha-
re! Joo Baptista do Amaral e Mello entrou em 22
de abril prximo lindo, no goso da licenca que Ihe
foi concedida.
Dilo ao mesmo.Em vista dos inclusos docu-
mentos, que me foram remettidos pelo brigadeiro
commandante das armas com ofllcio de hontem,
sob n. 849, e nao havendo inconveniente mande V.
S. pagar a quantia de 66^800, em que importaram
as despezas feitas pelos 2' lenles do 4 batalho
de artilhana a p, Hygino Jos de Oliveira Colho
e Jos Urbano Pacheco de Mello, com o expediente
da 1" e 6* companhias daqnelle batalho a contar
de 10 de nun-i al o ultimo de abril desle anno,
romo se v do* mencionados documentos.Com-;
municou-se ao brigadeiro commandante das armas.
Dito ao commandante superior da guarda naci-
nal de Nazareth.Pode V. S. restabelecer as po- '
cas marcadas por le os exercicios n revistas dos
corpos da guarda nacional sob seu commando su-
perior como solicitou em ofllcio n. 176 de 2 deste
mez-
Dilo ao commandante superior da guarda nacio-
nal de Santo Antao.Ao alferes da 3 companhia
do batalho n. 24 de infantaria do municipio da
Escada, Joao Claudiano do Inojosa Varejao, que
Iransferio sua residencia para o muinicipio de Ipo-
juca, como consta de sua iuformacao de 4 desle
mez, mande V. S. passar a gah de que trata o art.
45 do decreto n. 1,130 de 12 de marco de 1853.
Dilo ao director geral da nstruccjio'publica.Em
vista de sua informaco de 10 do corrente, sob
n. 86, mande Vmc. admiltir no Gymnacio provin-
cial como alumno externo gratuito Paulino Ju-
viano da Silva, a que se refere o requerimenlo e
mais papis inclusos. \
Dito ao thesoureiro das loteras.Attendendo ao
que requereu o vigario collado da freguezia de S.
Miguel de Barreiros padre Joao Baptista Soares, au-
toroo Vmc. a mandar entregar-lhe mediante as
necessarias cautellas o benelicio da lotera que foi i
exlrahida no dia 29 de abril ultimo, em favor das
obras da greja matriz daquella freguezia do qual
opportunameute prestar contas o mesmo vigario
na estaco competente.Communcou-sc ao ins-
pector da thesouraria provincial.
Portara.O presidente da provincia, attendendo
ao que requereu Henrique Jos Viera da Silva,
mesire e dono do hiate nacional Seryipano, resolve
conceder-lhe licenca para embarcar no referido
hiate com deslino ao presidio de Fernando os g-
neros constantes da relacao junta assignada pelo
secretario do governo, nao pudendo ellectuar o de- i
sembarque de lacs gneros sem que, por parte do
commandante do mesmo presidio se proceda su-
me para se verificar se ha agurdenle ou outra
qualquer bebida espirituosa, sendo alm disto obri-:
gado a apresenlar ao predi lo commandante a factu- j
ra dos referidos gneros, attesiada quanlo aos pre-.
eos pelo presidente da junta dos correctores.
Dita. O presidente da provincia, attendendo ao
que requereu Henrique JosVeira da Silva, mestre'
e dono do hiate nacional Sergipono, resolve conce-1
der-lhe licenca para levar o referido hiate ao pre-
sidio de Fernando, (irando porm obrigado a fazer
Iranr-portar, gratuitamente at 3 passageiros desig-
nados pelo goveruo, e bem assim os objertos e g-
neros do estado, que nao exeederem ao peso de
urna tonellada o que ser verificado peto director-
do arsenal de guerra.
Uulro sim Acara igualmente obrigado nao s
transportar, no mesmo hiate para quelle presidio,
os domis empregados, pracas, sentenciados mili-
lares e de justica, medianil: a indemnisacao de
eonformidade com a tabella de 27 de oulubro de
1862, como tambera a nao consentir que para all
se transporte sem penni.-so da presidencia, gene-
ros, e quaesquer outros objeclos pertencenles
particulares, nao podendo effeetuar o desembarque
do carregaoiento que levar dito navio sem que por
parte do commandante do mesmo, se proceda
exame, afim de verificarse se ha agurdente ou
outra qualquer bebida espirituosa.
Dita.Os senhorea agentes da companhia Brasi-
leira de paquetes vapor mandem djr transporte
para a Baha, no vapor que se espera do norie ao
desertor do 10 batalho de infantaria Jos Gomes
Leal, capturado nesta provincia; e para a corte,
alim de ser apresentado ao Exm. Sr. ministro da
guerra ao de norae Antonio Becerra de Mel-
lo. Coinniuuicou se ao brigadeiro commandante
das armas.
Despachos do dia 12 nV maio df 1861.
Reqnerimentos.
Barlholomeu Lourenco.Informe o Sr. inspector
da Ihesouraria de foseada.
Jos Marinangelio.Remedido ao Sr. inspector
da Ihesouraria provincial para dar a oxecuco, se
nisso nao houver inconveniente.
Padre Joo Baptista Soares.Dirjase ao Sr.
thesoureiro das loteras.
Thereza Cesarla de Jess. Informe|o Sr. di-
rector do arsenal de guerra.
0IIAKD0~DAS ARMAS.
Quartel general do commando das armas de Per-
nainbtico.na cidade do Recite, 11 de maio de
1861.
Ordem do dia n. 323.
Achando-se o Sr. major do corpo de estado maior
de 2* classe, Antonio Francisco de Souza Maga-
Ihes, commandante da fortaleza do Bru, im-
plicado no processo do conselho de investigago a
que se procedeu contra o Sr. 2" teen lo reforma-
do Epiphanio Borges de Menczes Doria, que ser-
va de ajudante da mesma fortaleza, pelo fado de
se haver insubordinado nao s para com o
referido Sr. major, mas tnnbem para com o Sr.
capito con.mandante do destacamento e das ba-
teras Joo Paes Brrelo de Mello, e devendo o
sobredi lo Sr. major ser responsabilisado, o gene-
ral commandante das armas no dia 12 do corre-
te, nomeou, de eonformidade com a imperial pro-
viso de 24 de abril de 1844, o conselho de n-
vestigaco que tem de reconh8cer e legalsar a
criminajidadu dos factos que ao mencionado Sr.
major sao attribuidos, e ao Sr. caplo do 4 hn-
talhao de arltlharia a p Tiburcio Hylario da Sil-
va para rommandar interinamente a fortaleza, Pi-
cando desde j o Sr. major Magalhes suspenso
do commando, que o entregar ae seu sucessor
com todas as formalidades da lei.
E por que o conselho julgou improcedente a
aecusacao feita ao Sr. r lente Doria, e com
culpabilidade o Sr. capitao Brrelo de Mello, de-
lerminouno citado dia 12 o mesmo general, que
quelle fosse posto em liberdade, e este preso para
responder em conselho de guerra : o que tudo
faz publico para conhecimenlo da guarnico efins
convenientes.
Assignado. Solidonio Jos Antonio Pereira do
jigo.
Conforme Jos Ignacio de tledeiros ego Mon-
tetro, capitn encarregado do detalhe.
DiAS DA HMMa
r& Segunda. S. Joo Nepomasmwcnnefo
!#. Terca. S. Pascksnl tmfkm
l". Osarla, s. l'eiix da Caasalfes f.
I'.'. Qalnta. S. Pedro Cele>nr.> i-, s. No i.
16, Sevia s. BsrasNma ti Ismi f.
i\ Bsbtadnv Ss llBraMVmspasjBkL
ti. Dommfa S. Rita de Casi a viuv
ASSIG.NA-SE
no Recite, em a livraria da praca da
ns. 6 e 8, dos proprietanos Emasel
Faria k Filho.
EXTERIOR.
Hontevide, 2j de abril de 1861.
Fiel ao precedo que me irapuz de ser o mais
pontual possivel na inissao de noticiador desta par-
le da America, nao quero perder o onsejo que me
olferece a sahida da canhoneira Ivaky para essa
corte, porque elle me apresenta urna prohabilidade
de chegarem estas poucas linhas ah antes do pa-
quete inglez do fim do mez.
Crescem outra vez. as boatos de que o general
Moreno est em ajustes com o general Flores para
urna accommodacao, e o mais curioso que o*
blancos e os colorados negam o facto. No dia 21 so
achvam estes dus chefes em frente um do ou-
tro, na distancia de legua e meia, separados ape-
nas pelo rio Ji, que corre pelo departamento de
Durazno. Se miizesseiu brigar j o poderiain tor
feito, e aqu j haveria noticia do combate.
O general Flores apreseatou nestes ullimos das-
um manifest ao corpo diplomtico, pedindo sec
considerado belligeranle, fundando-se era que do-
mina diversos pontos da repblica, onde funecie
nam autoridades vis e miliiares de sua noinea-
co.
O governo realisou sempre o empreslimo.de
300,000 pesos ao juro de 15% ao anno, garanlia-
do-o com o producto do imposto das tabladas ou
curraes.
O dia 19, anniversario do desembarque dos Trin-
ta e Tres, foi festejado devidamente, e passou-se
sem novidade.
A noticia, trazida por um pequeo vapor, do
augmento da nossa torca naval nestas aguas lera
causado profunda sensajo, e as peridicos j co-
mecam a commenta-la.
Em Buenos-Ayres reina urna grande efierves-
cencia por causa aindas das elei^oes. As sessoes
da asscmbla nos dias JO e 21 do corrente, em que
se tratou oa approvacao dellas, foram tumultuosas,
e as manifestaedes do povo a favor do club Pueblo,
que apoia o general Mitre, mui imponentes.
_Espera-se que estas elecoes, que na realdade
nao so flzeram, sejam despprovadas, e neste caso
teme-se urna revolla provocada pelos descontentes
do club Libertad, que sao apoiados pelo governo da
provincia.
29
Segundo a opinio mais crreme aqui a siluaco
poltica do Ro da Prata vai-se complicando de dia
era dia de urna maneira cada vez mais assustadora,
e a luta, comecada pelo general Flores, ameaca
tornar-se geral, chamando ao campo de btalas
nao s os Orientaes,. como os Brasileiros, Argenti-
nos e Paraguayos.
Por ora as allancas nao estao definidas clara-
mente, c nao se sabe como marcharlo estes po-
vos. Mas falla-se mudo em urna completa entente
cordiale do Brasil com a Confedcracao Argentina,
pelo que o Estado Oriental novamente volve os
olhos para o Paraguay, para onde se aimuncia que
segu immediatamente em missoo confidencial o
Dr. Vasquez Sagastume, que acaba de ser no
meado.
Accrcscenta-se at que o imperador Luiz Napo-
leo nao estranho a estas novas combinacoes, e
que insinuara ao nosso governo a conveniencia de
incumbir-se elle de regenerar o Estado Oriental,
seguiodoo seu exemplo no Mxico.
O que pode resultar de urna guerra desta exten-
sao nao dado a ninguera prever. Entretanto
incontestavel que ella produzir urna crso estra-
gadora ao nosso commercio, vindo a soffrer, prin-
cipalmente, as provincias do norte, que perderao
por um tempo mais ou menos prolongado os ex-
cellentes mercados do Prata, consumidores de
grande parte de suas prodceles
A nova attitude lomada pelo Brasil, eannuncia-
da pelos jornaes recebidos do Itio de Janeiro, traz
todo o Rio da Prala era emopo, e quando chegar
ao eonheehnento do Paraguay ha de all causar
profundo desassocego. Peco a Deus que tudo seja
pelo melhor, e que o nosso governo tire o fructo
que espera da grave deliherac/io que manifes-
lou. Quanlo a mim, nao ha motivos para to
serias apprehensoes.
Este nobre povo oriental j est cansado de sof-
frer, tem sido a vjciimasompre saertfleada ambi-
cio de seus eaudilhos, que para disputarem o po-
der leem feito correr q recioso sangue delle nestas
feriis campias, que preferiran ser regadas pelo
suor para dar era prelribuico as mais ricas mes-
ses. E' lempo do acabar com este longo martyrio,
de concluir com esto abusar continuo da palavra
patria e liberdadeque exalta a mocidade para
consiiiui-la um instrumento que mais tarde se
despreza.
O Brasil, e as demais nacoes que creram esta
naconalidade, que se debate na agona da anar-
chia desde que nasceu, devem estonder-lhe mao
protectora, e salva-la do abysmo em qnanto lem-
po. No seu justo e legitimo orgulho ella pensou
poder caminhar s, quando apenas mova 03 pastos
lacertos. Qual a nanea que se abandona sua
louca confianca e repelle o arrimo dos pais, que Ihe
ndispensavel, assim ella procedeu, sem que se
Ihe possa fazer disto um crime, mas de tropees era
tropero, de queda em queda, tem anniquila'do as
forjas, e nao Ihe dado chegar vinlidade.
Compele, porm, aos autores de sua existencia
completar a obra que encetaram; acabar com esta
triste e inlerminavel infancia, educando-a para fi-
gurar com todo o esplendor entre as nacoes do
mundo. Esla a generosa e bella misso que o
Brasil parece fadado a preencher, e que na actual
conjuctura tem toda a opporlunidade.
Qualquer poltica que o governo imperial adop-
tar, que nao fr seguida de um accordo no sentido
indicado, sera um paliativo que no momento da
appbcaco produzir effeito, provocando, porm,
depos urna reacrao terrivel, que aggravar o mal
que se quiz combater.
A_ imprensa de Montevideo nao se oceupa agora
seno em desabafar-se contra nos, transcrevendo a
discussao havida na cmara dos depulados sobre
os successos do K-'a lo Oriental, e fazendo sobre
ella, e sobre as noticias da vinda prxima de. urna
esquadra consideracoes que nao nos sao mui lison-
geiras. A's reclamacoes brasileras oppz o Pays
urna lista das reclamacoes orientaes, e concluio
que o saldo contra nos.
Falla-se tambem em que o Sr. An Ir Lamas foi
chamado de Buenos-Ayres, e que voltar para essa
corte encarregado de urna n^va missao diplomti-
ca, que se liga a estes factos.
Seja como fr, lano as mafias offlciaes como
na massa do povo ha mudo sobresali o todos es-
perara com anxiedade a ultima palavra desta situa-
co inesperada.
Os exercitos beligerantes nao querem combater.
approximain-se, affastam se, observam-se sem so
ainmarem a dar urna aeco.
Depois de estar o general Flores no da 21 vis-
ta do general Moreno, separado apenas pelo rio Ji,
affastou-se deste, e contina em suas marchas dia-
blicas, ficando Moreno mui contente por nao ter
sido (oreado a um combate, que elle devia provo-
car, nao deixando a iniciativa ao inmgo.
Chegaram do Salto os coronis Lucas Pires e
Lenguas, cuja presenca naquelle departamento
incompalivel com a adrainisiracaoUo actual chefe
poltico, D. Dionysio Trillo, que parece mais huma-
no de que estes hroes. Continuara (irosos all Ala-
navilde Saldana e Varas, dous cabecillas de alguma
importancia das torcas coloradas.
0 governo oriental sempre pode realisar o em-
presumo de 500,000 pesos, como desejava, loman-
do o banco Coramercial parte delle. Para o servi-
cp deste emprcslimo foi applicado o producto do
imposto dos curraes.
Escrevi-lho pela canhoneira de guerra brasiieira
Ivahy, que sanio deste porto no dia 25 noute,
| communicando resumidamente o que havia acon-
: tecido al aquella data.
A marinha brasiieira acaba de ter aqui urna ir-
reparavet jterda. No dia 26 do corrente fallcceu o
Sr._ 1" tinenie Neabarbo Jos de Saot'Anna, 2"da do Sr. bispo de Chrisepolis. inainfestou S. Kxe. de
aihimnte victima de urna tobre lyphoide, ifU o sejos de receber os ltimos
:nai iviisou vinte e lanos dias.
Este joven e digno olllcial era casado
que o sejos ae recener os ummus soccorros espirMuaes
. e, destinado o dia de 'hontem, pelas 7 }i horas-da
. ha pouco manhaa, para recetar o Sagrado Viatico, foi-l!;<-.d-
mais deura anno com urna orieutal, lilha do cirnr- ministrado pelo Revn. eoaean Cosario.
giao Taborda, e deixa, alm da inronsolavel viuva, Formaram o presf! desle solemne acto mMsjlSSS
wna lilhinha de qualro mezes, que era pa;-a elle t SS. MM. e AA. imperiaes, seguidas dos seus samar
um encanto. | narios e das damas de servido.
(.onsta-me que o digno chefe da estaco, o Sr. O respeiio que uradalacto inspirava icdobrati .
Barroso, acaba de promover urna subscriptapara entrada do aposento de ctagenario enfeniv, desfi.
lorinar um dote no Porvenir das familias, au na gurado por urna vida.inteira de austeridades o pro-
Untellar, para a intoliz orphaasinha. longados soffrimentos
As noticias chegadas hontem pelo paquete San. A humildade com.que a familia imperial, pros-
Umge, da vinda do Sr. conselheiro Saraiva em mis- irada, preslava esse triste trbulo de graudo ao
sao extraordinaria, aralmaram alguma ecusa as seu Ilustre hospede; aoseu mostr, repeiido aom
suspeitas de deslealdade que se quera eniergar o sacerdote as presos da igreja, tornara magastom
cm nossa poltica. a dolorosa scena,. realcando ao mesmo tempo a
O Commercio j publicou a este respeilo-as se- realeza. O Imperador sustenlava a toataa quando adiscu guinles linhas : o enfermo recebeSagrado Viatico. ,-oe< de jm/.es de piz versad
partico eccli'-iaplica i|o fxen ih> as podr* *i ^
Campos Silveira ipie issim o \- >bo :
CoMedeu*M reforma, rom rc-[-.;
I iatetrov as rabo de Enmadra de>m
cavadaria ligena Anselmo im da Sili
puntar mais de .'i annos de servu-o e arSar-s-- im
pesaibililadO de ii.-lle roliliMi .r ; "
GsaetM >. n.misas, ruai o rrsprrtivu ^ll'ftr
ini.'ir.), SS soldado lo3 I .x ,'i.riodjinf.ioiatii'io!
Iherme Alves, |ielo< mesmoj motivos.
2 -
i O senado approvou hontem ra **"?.
parecer renovando a lieraaa m Sr. vi-cm*. 4- *
piiimhonha envin i sammameda faz^mli a r
<|uerimcnto doSr. IVnna. e depon te
em I-* discussao. a propi>'j;.o qu' e
penso a D. Lata Mana iaaoar : t apf
exirn-i:->
jin/..'< de bh e vereai!ans
do art ios da le de ti i ajaste 'to i"4*
Kntrando em 3- teemmte i proposu de turi*
de temas de trra, rom as H.*rht* ipprm mm.
arana os Srs. m;irqu-i A- '^xws e Xatmei P*ti
sardo.
Foram apoiada- j- inte-, emendas te Sr P*
manas:
I* Accreseente-se no lir.. Jo art Ir:Jai*
numero de dez mil prn,a-
2.' No art. >' iddVJi >. i!pms dx paitvran
Dentro de dous dias dever chegar a esta, car A despedida da famiia imperial e do-enfermo
pital, o Sr. conselheiro Jos Antonio Saraiva, tra- nao toi menos commovenle. Elle agradtJceu, tanta
zendo como secretario ao distincto cavalhciro Ta- caridade, e esforcou-*e para beijar a mo de seus
vares Bastos, membro, como seu choto do legaco, augustos hospeddores.
da cmara dos depulados, e um dos talentos as ------
ledras e na poltica do Brasil. O conselheiro Sa- Por portaras de 23do corrente forma! nomeados:
raiva o chefe do partido liberal governista e urna Graciano Francisco Teixeira, para o lugar de aju-
autoridade na ordem de cousas que dirige a. mar- idante da agenciado correioda freguetia. de S. Jos
cha poltica do imperio. Somos de oj.wio. que do Barreiro, na provincia de S. Paulo, vago por
esta missao se esforcar em desvanecer as causas exoneracao de Euzebio Xavier de Salles; Pedro
de divergencia que possam alterar as relacces-coni Alexandrno Kangel Aranha, para igual lugar no pelas actuaesaccres< en
o imperio, e a paz do Rio da Prata. j da cidade de k, na dita provincia, vago por tille- u> rorpo ser. tirados
O mesmo jornal, na sua revista para o.exterior, cimento de Maaoel Jos da Costa s Cunha. armas que tiverem o ur-> do (
annuncia tambera o projeclo do govurno. oriental! ------ Ictasas. (Esla emeoda, toi tambem a-*
de mandar urna misso Franca, alm dos que pre-' Por decrelo.de 21 do corrente- toi exonerado do Sr. Manoel Felisardo'
tende enviar ao Paraguay c ao Rio de Janeiro. lugar de director geral da secretaria de estado dos ao meio-dia icou -sti discussao
negocios da jstia o conselheii*. Josioo do Nasci-; era 1- discuti a propoia que abre
ment Silva. | supplementar ao ministerio da maruWia.
... ,. "~~ ... ,. I emendas da oulra tmara. I Httum.Sr*. flm-
Pela vola das 5 horas da tarde de hontem sahio | r;l ja UotU, mmisiro da mariuh.. e v^oms* te ka
para Montevideo a fragata Amazonas, levando a seu sonar, e licou a discuso encerrada aaa ss w-
bordo oSr. conselheiro Jos Aulouio Saraiva, en-: uodopor nao haver numero legal para
carregado, como utiramos, de urna misso espe-
cial de. nosso governo junio do da repblica Orien-
tal do Lrnguay, e o Sr. Dr. Aureliano Candido Ta-
vares Bastos, secretario da mesma misso.
Em Buenos-Ayres passaram-se no dka 22 scenas
terriveis, que recordaram os nefastos dias da exis-
tencia da raashorca, e alarmaram seriamente a po-
voacao.
Sabe-se j que o Clu) Libertad conseguio fazer
no da 27 do passado un simulacro do eleicoes,
em que assegurou o triumpho de seus candidatos
cmara de representantes, e de senadores da
provincia.
Competindo a estas duas cmaras o dreito de
eleger o presidente da provincia, enmprehende-se
bem qnanto interessa aos dous partidos que estao i L-se no Minas-Gentes de 1S do corrente :
em lula sempre na confedcracao, o unitario o o fe-! Fui preso a U de fevereiro ultimo, no muni-
deral, (car senhor dellas. Por isso se explica oem- eipio de Paracat, o reo Jos Pires de Oliveira, que
penho do presidente Mitre era (azer triumpbar os em setembro de IStiDassassiuouseu irmo Cyraco
candidados do Club del Pueblo, e o do presidente Pires de Oliveira, no lugar denominado Garrapato,
da provincia Saavedra, os contrarios. Com aquelles o leguas distante da cidade.
a obra da consolidaco da naco dara um grande No mesmo municipio deu-se o seguinte
passo, porque o hbil e Ilustrado presidento da ; facto :
confedcracao encontrara no novo presidente da O lente Jos Martins Ferreira, vindo cida-
provncia um cooperador, e nao um antagonista, de, deixou na chcara em que reside dous escravos
Com estes tal obra nao pode ter andamento, e a velhos de nomes Jos Mina e Manoel Jorge.
amena da ssparacao da importante provincia de Na nodo de 29 de Janeiro ultimo dentro da
Buenos-Ayres est sempre pendente. Mitre, porm, senzala onde ambos dorniiam foi o primero assas-
como verdadeiro republicano anda que unicamen- sinado pelo segualo.
te interessado no resultado da contenda, nao quiz O reo toi preso, confessou o crime, e j se acha
intervir com a torca armaa, e consta at que pronunciado.
- 26 -
amaneara aos seus partidarios exaltados cora me-
didas de rigor, se se revolucionassem como se
dizia.
Nos dias 21 e 22 a assembla provincial sa reu-
ni para julgar da validade da eleico. Os dous
clubs formaram tora do recinto urna ameacadora
e imponente massa de povo, que se observavam
com desconlianca reciproca. No dia 22 se nomea-
ram duas commissoes compostas de merabros dessa
asscmbla para formular as bases de um convenio.
Ellas realisaram este trabalho, e concordaram em
que se adiasse a sesso que devia ter lugar nesse
da. Depois desta determinaco se den conhecimen-
to dola ao povo que eslava reunido, alim de que
se retirasse. A eommisso do Club del Pueblo as-
0 senado oceupou-se
commissoes.
hontem com trabalho de
A cmara dos depulados approvou hontem, em
primeira discusse, depois dealgumas observacoes
dos Srs. Barros Brrelo, Paula Souza e Dantas, o
projeclo que concede companhia Bahiana a con-
linuaco da subvencao de 86:0005000, por dez an-
nos, contados da data da approvacao de seus esta-
tuios, o para con.-ervar ou rcduzlr a mesma sub-
vencao nos outros dez ancos posteriores.
Approvou tambem em primeira discussao, de"0s
de orarem os Srs. Barros Brrelo e C. Ottoai, o
irojeclo sobre a companhia da estrada de I). Pedro
segurou aos seus por um aviso irnpresso que nada II, navegaco vapor do rio S. Francisco e prolon-
se resolvera at o dia seguinte, hora da sesso. garaento das actuaes estradas de ferro.
Qoasi tolos se retiraram ; porm Beou um pe- Approvou mais sem dbale as emendas do senado
a proposta do governo fixando a torea naval para o
anno lluauceiro de iS64 1863.
Oceupou-se por ultimo com a segunda discussao
do Mi. t" do projeclo que autorisa o governo a abrir
no termo mais breve possivel, ao commercio das
nacoes amigas, a navegaco do rio Amazonas em
toda a extenso do territorio brasileiro. Orou o
Sr. Raiol, licando a discussao encerrada.
Installou-se hontem a assembla legislativa pro-
vincial. 0 Sr. vice-presidente da provincia compa-
recen ao acto e leu seu discurso.
Procedeu-se depois a eleico da mesa, que ficou
composta da seguinte maneira :
Presidente, o Sr. B. Alves Machado.
Vice-presidente, o Sr. Leocadio de Figueiredo.
1" secretarlo, o Sr. Castro e Silva.
2" dito, o Sr. Ribeiro do Avellar.
Chegou ante-hontem de OuroPreto o Sr. conse-
A cmara dos depulados approvou hoaSsmsm I*
discuss.io o arajaete que auu>n>a o joven a esa
ceder ao padre Janrard a terreo nwcessarw par*
a edificaco de um templo.
Approvou depois em ; discussao o prr!* (fmr
autorisa o goveruo a atirir, mv ferina mat arevw
possivel, ao commercio das naques antig.is. j
faci do no Amazoaas em tod,i a eilcaw te kr
ritorio brasileiro.
<)ccupou->e cm seguida ron al*
proposta do o resnate na pars relativa a
do ministerio des negocie* e.>lraagnri>s. >)ra
Sr. Pudo Lima, ruando a discussao adiada pala
hora.
Foram lidas e a Miadas as seguales meada* te
comal isla:
t Ao art. .> em vez de 767 VVHZ.\, ttep-at
702.67&998.
t Ao $ i' em amn iv> iiooa, diga-se na an
Ao S i accr -..o'. se-seo.i.1 0U4 para ex
pedieute da legaco da ante, .'iiH paraeaprieB
te da legacao de Roma e ama e .'OWi para expe-
diente do cunsiUadoKeral da Prussia.
Em v.e de 4W:4M#aM, .ligase MJ.Jian.
Ao I :t* em vez de 7 '.lW-V.W, diga-s.-.....
|8:79|WKL
Ao S ;' em vez de fin i>. d
O Sr. Ferreira da Veiga fiiudameatai I Bajatea
rei|uerimento, cuja Hsaamis ficou aliwla
de orar o Sr. Martinho Ciuipos :
Requero que M pepa ai >v-rD, patei
eoawateaa, afenaedm man s pn>reteBjejBte te
chele de polica da awmSB de Minas >rae>
mandando applirar i 'Ule em teat
condemnados, prasM iije.nl.i d- '11.. Ptoa
Foi aaresontado o >egmnte parecer
A 6" eaaaanssau do eranssenaa, haveaJw rsa-
laiasdn a propasa do levaras fizan lo a
cargo do inmi-leno da a^riciil'ura,
obras pubtieaa, pan a eaesmste >> l"i>i *
tem a honra de submeiier a approvacao eea aa-
gusti cmara a ssasasa pr ipu cuavetiida em
projeclo de lei pela forma afra cripta :
t Art. 8." i) ministro sacsaSarai esuJ te
negocios da agricultura, (mmercio e uaraa i
ca< eautorizado para t-r coni
designados nos seguintes paragraptfM a
de..........
% I." Secretaria atad i .
2.- Sosteaaie Auxiiiadn i I'
Industria Nacional
3 II Melhorameiito da agrirul
tura...........
' i i." Descobriment c explora-
raeo de minas.......
|Sj 5.# Evenluies........
i s' 6." Jardun Botnico da Lago*
de Rodrigo de Freilas .
queno grupo dos pertencentes aquello club como
espectador, por observar que os do Club Libertad
nao se retiraran tambem Entio deu-se um con-
flicto saniuinolenio do qual resnltou tres ntorles e
dezasete torimentos.
Eraquanto isto succedia na ra, no recinto da
cmara os depulados que queriam approvar as
eleicoes rodearam aos seus amigos do Club del
Pueblo qoe tinham Qeado as ante salas, apenan-
do sobretodo o general D. Emilio Mitre para que
entrasso para a sesso, promettendo-lhe que os
pleitos rennnrinriam mmediamente oque sedsse
a senecio das cmaras.
quelle general e seus cinco collegas, com una
simplicidade que admira, cahiram no logro, e ha-
vendo emito numero sufliciente foram approvadas
as eleicoes de marco. Logo que se espalhou esta
noticia erados c cocidos se agarraram as ras a
puuhaladas, e houve mudos lerimentos e assassi-
natos. Foi um verdadeiro molim, que a polica e
a torca militar observaram impassiveis. O mins-! Iheiro Joo Crispiniano Soares, presidente nomeadoj j 7.
Irp da guerra Gelly y Obes foi insudado no meio para a provincia do Rio de Janeiro,
da ra e deven a vida presteza com que se refu-1
giou na casa do governo, e o ministro do interior,
o Dr. Pawson foi quas victima de um grupo que
o tontea assassinar.
O senado da provincia no mesmo dia declarou
que aquellas eleigoes nao se fizeram, e approvou
smente as do interior. Desta sorte oconflicts an-
da fica pendente e a luta se desenlia com caracte-
res mui negros. Nao obstante a dcsappnmcao do
senado, o presidente Saavedra sanecionou a deci-
soda cmara. O general Hornos, que as primei-
ras eleicoes figurou como presidente do Club del em 4 do corrente, o seguinte :
Pueblo, foi encarregado pelo govorno-da provincia Vive nesta cidade Custodio Jos Moreira, as-
de roanter a ordem. cido no anno de 1751, na freguezia de S. Martinho g 17. Subvengo as companhia
As tropas flcara nos quarles, tendo vindo de da Aldada, da cidade do Porto, era Portugal. e navegaco a vapor .
Martin Garca alguraas torcas para rcforca-las. Tem, porianlo, 113 annos. Veio para o Brasil; |g. o)rreio geral. .
sahida do paquete de Buenas-Ayres ha va mais no anno de 1777, casoa-se, leve H filhos, dos quaes s ij Exercicios findos
alguma calma na cidade. i e*'o vivos, e grande numero de ternetos. Est
As provincias do interior ficam tranquillas. Era (ainda robusto, anda a cavado e trata dos seus ne-
Cordova deu-se um pequeo motim, que foi logo gocios.
suffoiado. Vive tambem nesta cidade Joo Marca! da Cos-
Fallase, porm sem fundamento, que urna torga la, nascido no auno de 1754, o que se v pela f de
de 4,000 Paraguayos invadi o territorio da conto-! ofilcio de pifaro de um batalho. Nunca tomou re-
medio algum, nem leve molestia que o Hzesse
estar de cama. Tem 110 annos s grande descen-
dencia.
t A Franca a trra dos macrobios ; nestes ul-
imos annos teem niorridoos segundes centenarios:
.hit rinfru^c I11 Wr-inmcnn i s oy.
Dito do Pama Mam.
' S 8." (k>r|H) de HHiihcir >- .
lllunnnaco aaMm .
^ 10. Garanliade juros ii estra
das de torro e de rodagem .
S 11 Obras publicas geraes (
auxilio a provnciae. .
I $ 12. Inspecco geral das obras
publicas do iiiunicipio. .
dos depn-1 ^ o Lamas e irngacao dac
dade...........
1 14. Teiegraphos.....
Escrevcm-nos da Franca, provincia de S. Paulo, | ^ 15. Trras publicas e coIom-
saco .........
5 16" Catechese.
Foi nomeado msico da imperial capella o Sr.
Francisco Baroosa Xavier dos Reis.
27 -
O senado oceupou-se hontem com trabalhos de
commissoes.
Hontem nao houve sesso na cmara
lados por falta de numero legal.
> >*>
ID DllD.ymi
ummm
ie>aau"'
2,2Te'.
JHO-9WJW
tavjnajaa
>i I96J
61* T'HVS
* mausivv>
t .H..V'
anftonajM
4
ausnaas
vez de H.'J-JH Ul*7, *a >e
deraco, guarnecendo a parte das mlsses consi-
deradas como parte inlegrante da provincia de Cor-
rientes.
No dia 24 foi eleilo governador de Entre-Ros o
Sr. Domnguez, actual ministro de Urquiza. Este
senhor convidou varios ainigos para um jantar no Luiz Gomes Gaia, Francisco da Silva Neiva, Adao
dia seguinte em sua estancia, afim de festejar da Capoeira, Manoel Jos Alves Pereira e JosFra-
esta eleico, que firma ainda o poder em suas dique.
raaos.
Suppunha-se que este ultimo tinha sido frade
jesuta, pois narra va com toda a minuciosidade a
exeeocio dos Tavoras, vetava grande odio ao mar-
ques de Rombal, e mostrava vasta erudigo, alm
de fallar diversas Unguas estrangeiras.
Quera quizor viver muito vonha morar na
Franca.
L-se no IHnas-CU-raes de Ooro-Preto, de 21 do
corrente :
c Na noite de 4 para 5 de margo os preso SS
At noticias do Paraguay alcancam at 16 do cor-
rente, e sao destituidas de interesse. O presidente
Lpez havia voltado do campo, e era obsequiado
com bailes e outras demonslragoes de regosijo por
sua volla.
Do Chile ha noticias at o da 1. As eleigoes
para depulados ao oongresso e eleitores de senado-
res realisaram-se nos dias 27 e 28, e foram viva-
raenlc disputadas pelos tres partidos liberal venee-
Iho, Monte Varista e governisla clerical.
Dos escrutinios apurados em 24 deparlamentos \ ^^{^ cadeia da Bagagem tentara ni uic
se verifica que sahram eleilos 16 depuados do aronie-u, porm, que o barulho que faziaiu ^ara
partido governista, 15 do Monte Varista e 17 dos. qUebrar urna crrente acordasse os guardas, que
liberaos. Nao se sabia ainda do resultado dos ou-, aiivja mpediram que a fuga fosst completa, lo-
tros departamenlos.
O Per ficava tranquillo : tinha all chegado um
ministro de Hespanha.
Das outras repblicas americanas nao ha nada
importante.
IRTERIOR.
mo db j i\t;Ro
2o de abril i 1861.
^giravando-se de dia pa/a dii os soffrieos
g;ando evadir-se smente dous para cuja prisao
(oram logo dadas todas as providencias.
t Foi capturado, e ach.-se recolhido cadeia
de Santa Luiza, o reo Antonio Cptta, que sjiaasi
non um campeiro do Jagura do oome Jos Alves.
Por decretos de 23 do sorreote :
Foi nomeado 2 ciritfgio do corpo de sade do
exercito o Dr. em medicina Jos Xavier da Costa;
Concedeti-se demisso de 2? oirurgio do mesmo
corpo ao D;, Beljchior da. Uama Lobo, que assim o
pedio :
CQpp^eu-sedeaiisslAdecapellao^feres tjarer
Ao art. 8*. em
10,073:38 '5866.
. Ao i :!, em vez de 40 000. d.fvse MO'iOW
Ao i 5*. em vez de 15 i. d*a-s*
1 Ao $ 6", em v.-z V 21 0MSJ>, d|B 2 0V
Ao i 9-, em vez, da 55H.40O*, divise.....
562:78:&MJO.
Ao i 10, acere.-. enito 21
para garanda do. juro de .*. >ul* o
diciooal de 4.:i!6.tf77777, eooeeiiido a
da estrada de'(.ero do deeife 1
2.256.140^)1", diga se 2.7'.W i*)Hi*>
Ao J II, am vea de W 7iN*tt.
l,000:0tKlCVa
Ao % 'ji accreseenle-se s*i" l
para a e.ix-ilrtiego de uiq eJMieio ''Jjyjdte a
*ervico dp correo. Em vez do 825 +mik al, m
ga-se r-2:14800.
Ao i i:t, era vez de lU. i*. BB-m mm%
An S *V '' vez de 3ll'J6Jaa. aaa-sa
11*558*120.
c Ao j 15, era vez de 16.7iW4. diga-se57l mm%
Ao s 17. aaaaaateaa sead.. 25 otmt
auxiliar a eropreza (pe 1 >nar a m a oav*pe-t
rio Joquilinlioiiha o0:0004 para ftummemwtt
contrato innovado em 25 de selewte te IM2
a companhia de aavegago Pernamtearaaa; l
para a navegapio d 1 Mncurv, ef nado a
de t de dezrmbro de 1862 ,'e fiOMUf
venrionar a urna companhia naci-MuJ a
ra que se wicarregue de estabelec r mm
recia do vaitorcs entre o porto do Rm 4t
o de New York, nos E.tad>w l'owte. e
pelos porlos que o governo lili ranear. I
do 2.5:11:000*, digas*.1.115 000.
Ao 8 lHra vez de MO 12:1*000, dp
673.747O0O.
Upncies mermes.
Artigo. B" o governo aaertsade pan
mar a secretaria de estado o* aegerma e> *
coltun, comraercio e obns paMa*- *
N


fttarto fe Per*n fteenntta fdra i rfe Malo de 1 S4.
A
desde j o lugar de consultor, harnv misando-a com
as demais societarias rio-estado pelo ni,e resp*ita
ao pessoal e aos veucimentos "5o podeniio exce-
der a despeza marcada na verba respectiva.
Argo. Igual autorisacao se Ilio coin.ede.em
rel.ico ao correio.
Artifo. Na exeeugo de novas otiras por con-
ta da verba constante do 11 do art. 8 da presen-
te le, adoptara o governode preferencia a praliea
je contratar essas obras*medante o pagamento por
prestactiea annuaes, para que os onus das obras
dispendiosas sejain repartidos por diversos exerci-
cios. '
Artigo. Da mesma verba poder o governo
tirar quantia para pagamento do joro que garantir
por eonlraio a qualquer rompanhia que emprehen-
der a i-xccuco de obras productivas.
Art. Findo o praso do contrate de 17 de dc-
7.enibri de IH.'i. feit'o com a Companhia Brasileira
de Paquete* a Va|>or, o governo supi'rmir urna
viagem na linlia de uavegajo para as provincias
do Norte.
Artigo. A coinpLnhia de navegaeao Peruam-
bura liea dispensada da obrigaco de pagar juros
de 6 "/ ao anuo sobre a quantia de 270:0005 de
que ilevedora ao Estado.
Sala das commisses da cmara dos deputados,
cm 27 de abril de 1864. Ptmta Suuza.-S. SjiiIo,
com resirii cao.De Lomare.
Por decalo dn 21 do enrrente foi nomeado Joa-
o lugar de patiao-mr
nltoe de Vilhc.na. juiz municipal e oe orphos do
termo de Pouso-Alegre, na provincia de Minas Ce-
raes.
Foram promovidos :
O capito secretario geral do commando su-
perior da suarda nacional da capital da provincia
de S. Paulo, Sebastio Jos Rodrigues de Azevedo,
ao posto de major ajudante de ordens do mesmo
commando.
O tenente Bento Jos Alves Ppreira, no posto de
eapilo secretario geral do mesmo commando su-
perior.
Por aviso de 23 do corrente foi concedida a Joao
Maria Pereira de Araujo, demissao do lugar de
pratieaote da contadoria da marinba como pe-
dir.
i a parle e lateado alga
freguezias do (Jueimado e llanacica, da provincia nidos de Lagarto e Campos, na provincia de Ser- Pelo patacho Sociat, entrado Iwnlem, recebemos rendo sangue de parte;
do Espirito Santo. gipe ; folhas do Rio Grande at 19 do eorrenle. norte*
Foi elevada a categora de balalhao a sereno de O decreto de -2 mareo deste anno, que removeu ^J,e-sc no DiVino dtssa data : Nas jemajg provincias argentinas anea
batalhao n. 7 do servico da reserva da guarda na- o referido barliarel Espinheira, dos lermos de La-, t Em viagem para Pelotas, vlrou-se no Da- jiuno de mcflcio especial ncm a nm i
cional do Ma'ranho. garto e Campos, na provincia de Sergipe, para o manto, na tarde do da 15. com o rijo S. que rei- i,|ca ,|u Paraauav A re'-neilo rales si
Foi commutada em tres mezes a pena de quatro Porto- Alegre, nade S. Pedro do Rio-Grande do Sul. nara, o hiate Dous Amigos, de propriedade do Sr. i*,,,, -.,,., .feaurmM ,ia< muiMiraa n
encoulrarao os leilores loleressaatas wn
na carta do noaw correspondeato de Miiatrviaa.
**tfpn-
mezes de prsao e inulta correspondente netade Foi promovido o capitao Landulfo da Rocha He- Antonio Jos de Azevedo Machado.
do lempo em que foi condemnado Luiz Bezerra de drado ao posto de tenente-coronel chefe do estado- t Salvou se toda a tripolaco.
Mener.es pelo juiz de direilo da comarca de Araca- < maior do commando superior da guarda nacional O Sr. Bernardo secco est preparando em sua
ty, na provincia do Cear. do municipio de Santa Isabel de Paraguassu', da casa, no Tivoly, vinho de marmello.
------------ I provincia aa Baha, Sendo j conhecidas as habilitacoes desse se-
Por portara de 28 do corrente foi nomeado Jos Foi creado mais um batalhao de infantaria no nhor como fabricante de varias qualidades de l-
Candido Americano para o lugar de agente do cor-1 municipio das Alagoas, na provincia do mesmo t cores, nao duvidamos que seja feliz no ensaio que
reio da cidade da Parahyba, na provincia de Minas-' nome. i"a faz> do vinho de marmello.
Geraes, vago por exoneracao de Guilherme Justi-1 Tiveram mere daserventia v italicia : t Resta s que o encoragem com devida pro-
no HaTfeld. O bacharel Salustio Pereira da Carvlho, do offl- teccao.
------------ ci de secretariojda relaco da Baha;
Consta-nos que foi fletado pelo governo e part- Americo Brasileiro da Costa Ouricjjry, dos offl-
Por portaras de 27 do corrente foram nomeados r no dia 3 de mao para o Rio Grande do Sul o cios de 1 tabelliao de notas e escrivo de orphos
Simio Joaquim de Souza para o lugar de ajudante, vapor Princeza, allm de eonduzir um reforeo de da villa da Palmeira dos Indios, na provincia das
da ageucia do correio da cidade do Assu', na pro-' tropa para aqueila provincia. Alagas.
vncia do Rio Grande do Norte ; e Luiz Pereira do! I de maio. Por deeretajle 23 de abril foi marcado ao car-
Lago Jnior, para igual lugar na villa do Brejo, na! Por falta de numero legal nao houve hontem cerero da cadea da villa de Cacapava. na provin
provincia do Maraiiho, vago por exoneracao de sessao em nenhuma das cmaras da assembla
Jos Martins Fcrreira Sobrmho. ral, nem na assembla provincial.
Anlonio Capislrano de Moura, o portador da or- O Sr. Dr. Joo Cypriano Soares prestar jura-
dem falsa de 0:600(5 de que hontem demos noticia, I menlo perante a assembla provincial e tomar
, segundo as 'provas, useiro e viseiro em taes posse da presidencia do Rio de Janeiro no dia 3
proesas. Antes de apreseutar essa j linha feito o, do corrente.
mesmojeom outraordem de igual e do mesmosup
cia de S. P.aulo, o ordenado annual de 80,5000.
Por portara de 30 do passado foram nomea-
dos : Joaquim Jos de Almeida Monte, para agen-
te do correio da villa de Japaratuba, na provincia
sessio iini
DO
ENCERRAMENTO DA i" E DA
2' SESSAO DA 12' LEGISLATlR
DA
ASSEUBLKA l.l.li II LEGISLATIVA
EM 3 DE MAIO DE 18C
PRESIDENCIA DO SR. VISCONDR DE ABAETI.
Ao meio dia, reunidos no paco do senado os Srs.
deputados e senadore, sao nomeados para a depu-
Pelo hiate Alberto, entrado boato*) o Rto-GfM-
de do Sul, recebemos folhas de>a cidae qat *J-
cancam at 23 do passado.
Eis o que de algum inleresse eocoatraayx s>>
Diario :
A directora da as*ocaco Conwnercial e*tx
praca, reunida houiein (19) em -eao arlaaru
resulveu entre ootras delib^racVs dirmr i
novas represenUces, inslaado para qae i
. ........... *",v,os ,los dirHiiH na repariieo.- da nda>
^,A,,ERT,'B.A. DA laguarao, os productos bovinos do Esla.lo-rrti
lbLAfLRA que se encaminliain a e.ta pra.-a para d'a|ai
qaim Freir de Mello para
da piuviiicia da Parahyba.
po>to sacador, o Sr. barao de Guaratinguet, contra
: a casa dos Srs. Mesquita i Goncalves noque, que
nao pagou-a no acto daapresenlacao por nao eslar
Por portara datada de hontem foi demittido Pe- sellada.
dio de All.uquiique Rodrigues do emprego de pra- N ollou Capislrano, tendosatisfeito esla exigencia,
cante das obras publicas. mas exigiudo-se- he tambem a presenca de pessoa;
________ conhecida para afflancar sua idoneidade, nao vol-
O rmi'elheiro oficial-maior da* secretaria de es- tou carga,
tado dos negocios da fazenda e os officiaes da mes-; Tinlia o mesmo individuo apresentado outra or-
ina secretaria resolvern! tomar luto por oto dias, deni de 4:8000 antiga casa de Barros e Leopol-
em deraonstracio de seotimento pela mote do seu dio, que est em liquidaco.
coll< ga o Io oQicial chefe de seccao Franeiseo Jos Por esto motivo nao quuen
: ajudante da agencia do da cidade de Vassouras, na
' provincia do Rio de Janeiro, vago por demissao
Por decretos de 23 e 27 do corrento foram no- i dada a Francisco Jos da Silva Hortense ; Maxi-
meados : ; miao Jos da Motta Jnior, para ajudante do de
O juiz de direto Francisco Domingucs da Silva,1 Mogymirim, ua provincia de S.Paulo, vago por
para um lugar de desembargador da relaco do demissao concedida a Miguel Ribeiro de Camargo ;
de Sergipe Jos Joaquim da (>>sU Gaviao, para fCo H''e deve receber a sua magesude o Impera-
dor os Srs. deputados barao de Porto Alegre, Mo-
reira, Raiel, Carneiro de Campos, Souto, Aristides
Lobe, Burlamaque, Paranagu. Dantas, Bezerra Ca-
valcanti, Lopes Netto, Duarte Brandan, Barros Bar-
reto, Viriato, Souza Bandcira, Carlos Ribeiro, Bit-
MMari
aaat *
rein exportados, dii eitus na alfaudega.
i A conservado de unu lo BM
nao so se tem tornado ooero ao commrrew.,
mesmo feito diimnuii as rendas d r-udo ata.a
tando esses productos de uo^so* men-ados uara .w
do Rio da Prala. ^
Pagar pela sua introduce,*) cm Jaoarao e
tornar a pagar na cidade do Rio-Gran poder seguir para os portos consumi.loVrs. m-
brecarregalos de multas desprzas ,. n|iriiar o
mercio a so Irabalhar para a narao.
iam os seus successo-
de Figueiredo.
Foi preso hontem pela polica Augusto Capislra-
n de Moura, mscate de joias, por ter recebido |
."i:ll005 importancia de urna ordem que, segundo ,
todos os indicios, falsa, saccada pelo Sr. barao de i
Tingu contra os Srs. Jos Luiz Alves > Irmo.
Alvos A Irmao tinliam pago a ordem com um xe-1
que sobre a casa bancaria do Sr. Suuto que foi en-
contrado em poder de Capislrano.
A polica contina em averigtiacoes.
- 29 -
Coiitinuou hontem no senado a tercera discus-
Bio da |)ro|iosia de fixacao de forca de trra. Oran-
do os Srs. Prannos e Penna, foram apoiadas as
segnlntes emendas :
O art. 7* (additivo) seja substituido pelo se-
guinte :
Contina em vigor at o fun de junho do 1805
a autorisae/io concedida ao governo pelo art. 9o
i" da le ii. 1,101 de 20 de setembro de 1860 para
reformar os arsenaes de guerra e armazens de ar-
ttfos hrilicaj, devendo por meio dessa reforma in-
cumbir a empregados dos inesmos arsenaes, e
tainbeui da npartico de fazenda, se for isto con-
veniente, o serrino actualmente a cargo dos eonse-
Ihos administrativos, que desde enlo ficarao ex-
tinclos.S. R. H. Fcrreira Penna.Siha Para-
tjM.1
c Os arts. 9o o 10 (additivos) sejam substituidos
pelo seguinte .
t 0 recrutado que depositar o valor de 6005 on
prestar lianza correspondente, sora inmediatamen-
te sollo, pan que possa, em prazo marcado pelos
regul.imentos do governo, provar a sua isencao pe-
rante a autoridade conipctenle, os assenlar praga ;
e logo que se verifique qnalqiierdestes casos s,r-
llie-lia restituido o deposito.S. R. //. t'erreira
Pfiiiiu. Silva Paranhos.'
Esta disrussao Deoo adiada pela hora, o passan-
do-sea segunda parte da orden do dia, foi appro-
vada em priinera discussao a projKista sobre ere-
dito siipplementar para o ministerio da marinha,
com as emendas da cmara dos dezmadas.
Entrando inmediatamente em segunda discus-
sao, irituii-se do art. 1", sobre o qual oraram os
Srs. ministro da marinba, visconde de Itaborahye
Penna ; e fieoa a diseussio encerrada por nao ha-
ver numero para votar-se.
A cmara dos deputados approvou hontem cm
Qmaso discussao, s-m debate, o proj cloque auto-
risa o governo a conceder ao bacharel Luiz Pinto
de Miranda Montenegro, jola de direilo da comarca
do Rio-Bonito, um anuo de licenca com o respecti-
vo ordenado para ir Europa tratar de sua saiule.
bem romo urna emenda eStcndi mo 0 mesmo favor
So cuiisi'lheiro ministro do supremo tiibuiial de
jnstira Antonio Ignacio de Azevedo.
Approvou (lepis em I" discussao, tambem sem
debate, o proferto que permHle aos navios estr:.u-
aeiros o M-rvi ;o de transportes rasteiros de merca-
dorias de prodcelo e manufactura nacional ees-
Irangeira entre o? portos do imperio emqns bou-
ver alfandegas.
Ocrii|iOU-se em seguida com a primeira discus-
sao do prefecto que aotorisa o governo a encam-
par o contrato celebrado com a soeiedade Monta-
vrl Si I vera ^ ('.. Orramos Srs. Silva Pereira e
Esneridio, Deando a discussao adiada pela hoia.
Gontinuu em ultimo lugar a segunda discussao
da proposta do orcamento na parte relativa i\n*-
peta do ministerio dos negocios estrangeiros. Ora-
ram os Srs. Jnnqueira, Saldanha Marmho, presi-
sidente do eonselho e (Jrban <, Ocandoesta discus-
sao tambem adiada pela hora.
Consta-nos que foi convidado para a presidencia
da provincia de Sergipe o Sr. Dr. Cincinato Piulo
da Silva.
A presente sessao da assembla geral legislativa
foi prorogada at ao dia 2 de maio prximo fu-
turo.
Por occasiao da celebracao da convenao consu-
lar, ltimamente celebrada entre este imperio C O
reino de Hespanha, foram rondecefados com a or-
dem da Rosa os subditos de S. M. Catholica, em-
preWados publico- do dito reino, abaixonomeados:
Com a grao-rrui honoraria os Srs. marqoez de
Miraflore*, ex-ministro dos negocios estrangeiros,
D. Juan Blanco del Valle, ministro residente nesla
corte, e D. Thomaz de Lingoes y Brdate, director
geral da secretaria de estado dos negocios estran-
geir^s ; com a grande dipnataria o Sr. D. Thomaz
de Asenzi, director da poltica da dita secretaria
de estado ; com a commenda o Sr. D. Mariano
Dias del Moral, director do commerrio da dita
Secretara de estado ; com o habito o Sr. D. Jos
G. ftgnera y Manjon, empregado na dita secreta-
ria de estado.
Foi aceita e confirmada a renuncia que fez o Sr.
padre Mano.d Femantes de Sampaio da igreja pa-
roclal de S. Jos de Porto Alegre do Mucury, na
provincia e dioce-e da Baha.
Foi jubilado, nos termos do art. 53 dos estatutos
respectivos, o lente da cadeira de clnica interna da
Faeullade de Medicina da Baha, o cinsellieiro
Antonio Poivcarpo Csbral.
Foi concedida a mcdalha de I" classe ao impe-
rial marinheiro Pedro Chaves, |wr ter no da 2o de
marco do anno passado arriscado a vida para sal-
var seu camarada Osario Rodrigues, que cahira
ao ro de liordo da canhomira Parnahyba, surta
no Para, em consequenria da exploso de urna pe-
ca de arlilhana que carregava.
Foi concedida igual mercao imperial marinhei-
ro Hipohto Joaquim Antonio, por ler no dia 14 de
agosto do anuo passado, arriscado a vida para
salvar o seu camarada Manoel do Espirito-Santo
Monteiro, que cahira ao mar no porto desta cidade
de bordo da corveta Imperial Marinheiro.
Foram naturalisados cidados brasileiros os sub-
ditos Portugueze Manoel Vleira dos Santos, Jos
Henriques de OJiveira e Manoel Monteiro de Mei-
relles.
Por decretos de 16 do corrente foram nomea-
dos :
O bacharel Amerco Lobo LeitePareira, juiz mu-
nicipal e de orphos -do termo de Pouso-Alegre, na
provincia de Minas-Geracs.
O bacharel Joao Baptista de Souza Ferraz, juiz
municipal e de orphos do termo da Crirtituifao,
na provincia de S. Paulo.
O bacharel Jos Antonio de Mendonca, juiz mu-
nicipal e de orphos dos termos reunidos de Anto-
nina o Morretes, na provincia do Paran.
Alexandre Luiz de Almeida Barros, coronel com-
mandanle superior da guarda nacional dos muni-
cipios da Conslitulcao, Porto Feliz, Capivary e Pi-
rapora, da provincia de S. Paulo.
O capillo Carlos de Arrufa Bolclho, para tenen-
te-coronel chefe do cstado-maior do mesmo com-
mando superior.
Antonio Jos Rodrigos, major commndDle da
2* scelo de batalhSo do servico activo da guarda
necional da mesma provincia.
Joaquim Rodrigues de Arroda, majorcomman-
a;B da seccao. de batalhao da reserva n. 3 da
mesma g\12T.-
Fui declaradq ?ra effeit0 decreto de 9 de mar-
co flodo que nontvou o bacharel Jlo Braulio Moj:
res aceitar o saque, que era tambem datado da ci-
Rio de Janeiro.
O desembargador Loureneo Jos Ribeiro, para o
lugar de procurador da cora, soberana e fazenda
nacional.
O bacharel Jos Paulino da Cmara, juiz muni-
cipal e de orphos do termo de Olinda, na provin-
cia de Pernambuco.
Silvestre Ribeiro Barbosa, para tenente-coronel
tencourt Sampaio, Andrade Pinto, Ralisbona, Ro-1 *.(> governo deve bem eon>iderar e re<..|vw >
drigues Jnior, S e Albuquerque, Frederico de ^n."do das reetonuta de n.^sa prata, visto arn
Almeida. Macedo e Marli.n Francisco, e os Srs. se- ?"'" I" 'viendo augmenta suas rendas e sstMss
nadores marquez de Caxias, Carneiro de Campos, l
estado-maior do commando superior da' dro II, e Antonio Jos Lobao, para
Jos Joaquim de Sant'Anna Garcia, para ajudanle
do da villa de Caruaru' na provincia de Pernam-
buco, vago por demissao concedida a Manoel Jos ru",.r5"!'".'iu':' uc V?*'?'''-""'^.!" Vul^i' aJ Pelo enltela iie i dos SanlSs;Jacintho Jos da Cruz, para ajudante Arante ftiMro, iseondfl da **i*Z**!*. gouSnT/SonaS "vuno>J*,rnaw to"
do da cidade de S.Jos, c Joaquim Jos da Costa Motta, barao ifc* Antn na S.que.ra e "ei,-> t"-1 g f To m^limenTo d > Sr Dr in adatotaad
Castro, |.ara ajudante d da villa de Maco, ambos co.Fonceca, Pompeo, Cunha Vasconcellos c Sin m-1 ^^'W^Z Guunares ,Z ae>>^25
na provincia do Rio-Grande do Norte ; Francisco b ; e para a deputaco que deve receber a_ sua Josoto sjSSTM^UvaraoV fct-T
Ferreira Santiago, para ajudante do da'villa de Pe- -nage^tade a.Imperatriz os Srs depuados barao de Q^^SSSTcs^ '
dade de Guaratinguet para onde, segundo diz | guarda nacional dos municipios de Arax e Des-
Capistrano, a remeltei a por um camarada.
Nos dias 26 e 27" do corrente dcsceram ultima
morada :
Clemencia da Piedade dos Reis, Portuguesa, com
105 annos de idade, e Jos Coutinho de Mello, Por-
tuguez, solteiro, com 118 annos.
L-se no Parahybano da Paiahyba do Sul de 27
do corrente :
1,'m acontecimento laraenlavel acaba de dar-se
na fazenda do Sr. Joo Pereira Coelho, morador ua
Ranchara.
Ao meio dia de 22, estando innocente meni-
villa da Unio, ambos na provincia do Piauhy. e Tliuodoro de Moraes, e os Srs. senadores mar-
emboque da provincia de Minas Geiaes. Foram expedidos pelo ministerio da fazenda (lucz de branles e Candido Baptista.
Ignacio de Mello Coutinho Vieira Machado, te- os avisos seguintes: i A'urna hora e umquarlo da tarde annunciando-
nenle coronel chefe de estado-maior do commando! A's thesourarias, declarando que a attribuieo se chegada de suas magestades impenaes, sahem
superior da guarda nacional dos municipios de S. I conferida aos respectivos inspectores pelo art 21 as deputaefics a espera-Ios porta do edincio e,
Matheus, Barra, Linhares e Nova Almeida, da pro- i 8 S do decreto n 2,343 de 29 de Janeiro de 1839 entrando sua magestade o Imperador na sala, e
vincia do Ksnirito-Santo -..#--- --- -----------*~~ ... _-.*- ?..?_ h r-.i-nK!!,! nmnm Crc nraclil^niA /.^ri>t.irins.os
O major Gaspar Carvlho da Cunha, para te-
t O cargo de promotor punlicooiava sendo e*-
empenhado interinamente pelo Sr. Dr. Fraacitr
de Macedo e Andrade.
t O correspondente do Commrrrto da cidade de
Pelotas em Bag da as seguintes nolKtas
Na estensa lista dos suicidios leos a regis-
trar mais um que leve lugar no dia 5 du corrale.
provincia
Baha.
Onofre Jos Soares, para tenente-coronel com-
mandante do batalhao de infantaria n. 22 da guar-
da nacional da provincia do Rio Grande do Norte.
Manoel Ildefonso de Oliveira e Azevedo, para
na Ambrozina, lillia do Sr. Coelho, pondo fogo em tenente-coronel commandante do batalhao de in-
uni.is pallias, incendiou-se o seu vestido, e com juntara n. 21 da mesma guarda,
tanta violencia lavrou o incendio que aps poucos i Foi remov
ie refere aos empregados subordinados ao miuis- *hi recebido pelos Srs. presidente e jtanos os ,,jr.tnv.trand djs j( ^
, terioda fazenda e nao aos deraais ministerios, aos quaes unlndo-se i deputacao acompanham o mes-, ^ ; se J^ inUr\ Z\to,umZ-
neute coronel commandante do batalhao da reser- quaes se mandar abrir assentamento e incluir em mo augusto senhor ate ao tnrono. rio da loucura human* toi o re*i-iLe <-l.,
ba n. 1 da guarda nacional da provincia da --------'- *~ ... innmmtyBn imnprador toma as- .1
momentos ella expirou
-30-
Continuou hontem, no senado, a 3." discussao
da proposta de lixaeo de forcas de trra, com
as emendas apoiadas. Oraram os Srs. Penna,
Dias de Carvlho e visconde da Boa-Vista ;
ticando adiada, depois de apoiada a seguinte
emenda :
t A emenda substituida do art. 5." da proposta
que passou em 2.
seguinle :
Pereira da
assim o ha ver pedido.
Foi designada a primeira vara crime da capital
da provincia de S. Pedro do, Rio Grande do Sul, de
tercera entrancia, para nella ter exercicio o juiz
de direito avulso Luiz Jos de Sampaio.
Foi reconduzdo o bacharel Manoel Baptista da
discussao seja substituida" pela Cruz Tamandar, no lugar de juiz de orphos do
termo da captol da provincia de S. Paulo.
fblha depois de expedido pelo thesouro o titulo res-' Logo que sua magestade o Imperador toma as
peelivo. sent, e manda assentarem-se os Srs. deputados e
seceo de fazenda do eonselho de estado, senadores, pronuncia a seguinte falla :
relator o Sr. visconde de Ilaboraby, para consultar | Augustos e dignssimos senhores representan-
com seu parecer, sobre o objecto do officio do pro- les da nac, o.
vedor da casa da moeda e copias arinexas, relati-; E' sempre com vivo jubilo que vejo reunidas
ramate cunhagem da ova moeda de troco. cmaras em assembla geral.
e A' rocebedoria, commnnicando, para sua in- j Annuncio-vos com prazer que Irato do casa-
fido o juiz de direito Antonio Augusto telligencia e os devidos effeitos, que o tribunal do monto das princesas minhas muilo amadas e que-
Cunha, da comarca da Victoria, na ] thesouro resolveu dar provmento ao recurso de ridas llhas, o qual espero se effectue no corrente
anno.
t Em nenhuma parte do Imperio foi a ordem
perturbada.
t O estado da sade publica em geral satis-
factorio.
Tendo o governo britannico aceitado a media-
cao offerecida pelo de sua magestade fidelissima,
provincia do Espirito Santo, para a de Itapetinga,! Antonio Jos Alves Souto A C. do despacho que
na de S. Panlo, ambas de segunda entrancia, por* declarou estar snjeito a sello o saldo liquidado em
Para completar a forja fixada no $ 2." do art.
l. poder o governo, na falta de voluntarios e rc-
crulados, chamar a servico de destacamento, ou
de cornos destacados, a guarda nacional al 4,000
praeas de pret em circunstancias ordinarias, e at
10,000 em circunstancias extraordinarias.'//. Fer-
reira Penna.
Proscenio a 2.* discussao da proposta sobre o
crdito de 750:0005000 para
rinha, e sem mais debate
cosso.
Tornando-ss a entrar na discusso pouco antes
adiada, orou o Sr. Prannos, e licou encerrada;
nao se volando por no haver numero para isso
sufflciente.
A cmara dos deputados approvou hontem em
primeira lugar, em urna s discussao, sem de-
Forom concedidas
Ao bacharel Antonio Loureneo de Freitas, a de-
missao que pedio do lugar de juiz municipal e de
orphos do termo de S. Luiz, na provincia de S.
Paulo.
Foram concedidas:
Ao major reformado da guarda nacional da pro-
vincia do Maranhao, Jos Ferreira Barbosa, me.
a repartidlo da ma-', Ihoramento da reforma no posto de tenente-coronel
passou a 3." dis-' da mesma guarda.
Foram promovidos o tenente Lanrindo Neves
da Silva Campos ao posto de capito quartel-mes-
tre do commando superior da guarda nacional dos
municipios de Guaratinguet, Lorena e Cunha, da
provincia do S. Paulo.
O lenle Manoel de Almeida Bastos ao posto de
eapito quartel-mestre do commando superior da
bate, o projecto que approva a aposentadoria com guarda nacionat dos municipios de Itapieur, Ab-
o ordenado correspondente ao tempo de servi-! badia, Pombal, Tucano e Sour, da provincia da
co, concedida ao juiz de direito Jos Bernardo de Babia.
Loyola. Poi creado um balalhao de infantaria de gnar-
Approvou depois em 2." discussao o projecto das nacionaes no municipio do Jardim, da provin-
que approva os decretos estabelecendo as condiefies' cia do Rio Grande do Norte,
com que foi concedido a Luiz Bouhech, lavrar a i Fui elevada cathegoria de b.italho a primeira
mina de carvao de pedra descoberta as margens (seccao do batalhao da activa da guarda nacional
do rio Jaguarao c seus Difluentes, na provincia do' da provincia do Rio Grande do Norte.
Rio Grande do Sul. Foi declarado que ao primelro tabelliao do pu-
Approvou em seguida, em urna s discusseo, blico, judicial e notas e mais annexos do termode
depois de algomas observacoes dos Srs. Valdetaro, S. Francisco Xavier, de hagualty, na provincia do
Frederico de Almeida e Martim Francisco, o piro- Rio de Janeiro, Joao Francisco dos Santos, nao
jeelo que approva a penso annual de 6005000 perlence o oflcio de escrivo de orphos, mas ao
concedida ao padre Jacintlio Jos de Almeida, vi- segundo tabelliao do mesmo termo Theodoro Xa-
gario collado da freguezia de Caethc, da provincia vier da Assompco Cesar, em face do decreto de
de Hioas-Gerae8, com urna emenda estendendo a i0 de setembro de 1844.
mesma merc ao conego Jos de Souza Lima, vi- Foi marcado o ordenado annual de 805 ao car-
gario collado da freguezia do Pilar, na capital da cereiro da cada da villa de Cacapava, na provin-
uma conta correte, assignada smente pelo dito
banqueiro credor.
caixa da amortisaco, autorsando-a para
despender, com a compra de urna machina de ca-
rimbar notas, at a quanlia de 1805, e com a gra- .
tificaco a urna pessoa que se encarregue do tra- no intuito de se restabelecerem as relacoes_ diplo-
balho dea fazer funecionar a quantia mensa! de maticas entre o governo do Brasil e o da Graa-Bre-
205, conforme solicilou o thesoureiro da seccao de tanha, aceitou igualmente o governo brasileiro tao
substituido de papel-moeda; correndo a despeza graciosa offerta, esperando que em breve tenha
com a compra da machina pela verba-Caixa da esse negocio adesejada solucao.
Amortisacao,e com a gratllcaijao mensal, pela Permanecem inalteradas as relatos interna-
de-Ajuda de custo e gratQcac,oes,-do correute cionaes do Imperio com as de mais potencias,
exercicio. Continuando infelizmente a lavrar na Repu-
--------- blica Oriental do Uruguay a guerra civil, e recres-
Por decreto de 27 do passado foi commutada cendoas queixas de offensas dos direitose legtimos
em carimbo perpetu a pena de morte imposta ao interesses dos nossos compatriotas ali residentes,
entendeu o governo brasileiro que, sem quebra da
neutralidade que as dissensocs intestinas da rep-
blica visnha Ihe cumpre guardar, era do seu de-
ver enviar ao estado Oriental do Uruguay urna mis-
sao especial, para conseguir do respectivo governo
a satisfacao devida s nossas reelamacoes, e pro-
videncias cfficazes afim de se realisar as garantas
que as proprias leis desse E.-tado promettem aos
que habitam seu territorio.
Foi autorisado o director da escola Central a al- A reforma da lei de 3 de dezembro de 1841,
terar o programma do tempo escolar, na forma acempanhada do melhorameuto da sorte da magis-
pedida pelos Dr*. Gabriel Militao de Villa Nova tralura, assim como a reforma da legisjacao hypo-
Machado e Amerco Monteiro de Barros, estecoad- thecaria e da lei da guarda nacional, so necessi-
juvante regendo a cadeira de economa poltica, es- dades cujo remedio se reclama com instancia.
tatistica e direito administrativo, e aquello lente da E' indispensavel meihorar a legisla<;ao eleito
soldado do eorpo de artilharia de Mato-Grosso Gal-
dino Pereira Caicara por senlenca do eonselho su-
premo militar de justica de 2o de fevereiro do an-
no prximo passado.
Por portara da mesma data, foi nomeado aju-
dante do director da colonia militar do Avanhan-
dava o tenente do corpo de estado-maior de 2*
classe Jacintho Candido daSilva.
Babia.
Occupu-se tambem com a l. discusso do pro-
jecto que autorsa o governo a crear na provincia
-1 Itio Grande do Sul, e as outras que se acha-
ren! em idnticas circumslancias, um procurador-
fiscal cpccial, aoqual ficarao perteiirendo exclosi
cia de S. Paulo.
Foi decidido pelo Dr. juiz de direito Araujo da
Cunha o processo da moeda falsa, cuja fabrica se
eslava formando no municipio de S. Joao do Prin-
cipe, e fra apprehendida na diligencia effectuada
vament as atlribnicoes que pelas les e regula- em novembro passado pelo Dr. cliefe de polica T.
mentes em vigor tem o procurador-fiscal da fa- I M. Freir Pereira da Silva, Dr. juiz municipal c
Mid-i sobre as l rras publicas, legitimacSes de promotor publico Dr. M. Rodrigues Jardim.
posses e revalidares de ttulos. Oiaram os Srs. i A audiencia do jnlgamento leve lugar emjl do
Lopes Netto e Pinheiro Machado,olferecendo aquel-' mez prximo findo, e durou sem interrupcao at
le senhor um reqnenmento de adiamento, cuja
discussao licou adiada pela hora.
Conlinuou cm ultimo lugar a 2.-1 discusso door-
eamento na parte relativa despeza do ministerio
dos negocios estrangeiros. Oraram es Srs. Andra-
de Pinto e ministro respectivo, (cando tambem es-
ta diseusso adiada pela hora.
ao da 12, cerca de 32 horas.
Presidio audiencia como juiz de direilo substi-
tuto o Dr. Costa Miranda : oceupava a cadeira da
proniotoria o Sr. Dr. Jardim, e da defeca os l)rs.
Emiliano Fagundes Varella, A. Barbosa de Oliveira
e Callos Ferreira Franca.
Subindo os autos concluso do Dr. Araujo da
Consta-nos que foi nomeado juiz de direilo da co- Cunha, este, julgando como autores do orine de
marca de Porto-Alegre, na provincia de S. Pedro, tentativa de moeda falsa os reos Feliciano Dias
do Sul, o Sr. Dr. Luiz Jos de Sampaio. Vallado, Joaquim de MagalhSes Couto, J fio Pe-
dro de Souza, Joao de Souza Dias Vallado, Gil
Eustaquio da Malta, Manuel Rodrigues Cardoso,
Jos Fernandes de Mendonca e Jeronymo Pires da
Silva, os condemuou 10 anuos e 8 meses de ga-
les para a ilha de Fernando, alem da mulla le-
gal ; e condemnando, como cmplices, Casimiro
Augusto Lopes, Bernardo Jiaquim Marques Peixo-
to, Manoel Jos de Souza Ribeiro e Francisco Tei-
xeira de Souza Pinto 7 annos, 1 mez e 10 dias,
tambem de gales para aquella ilha e multa.
Dos 15 reos pronunciados um no foi snbmetti-
do julgamonto por estar fgido e ser o crime in-
afflancavel, e dous oulros foram absolvidos.
Das duas absolvieses o promotor appellou para
a relaco do districlo; assim como das condemna-
coes os reos condemnados.
2
Por decretos de 30 de abril foram nomeados:
O juiz de direito Joo Augusto de Padua Pleury,
para o cargo de chefe de polica da provincia de
Minas-Geraes;
O juiz municipal bacharel Francisco Jos Fer-
Por decretos de 18, 19 e 20 do correute.
Foram nomeados:
O juiz de direilo < aetano Jos de Andrade Pin-
to, para o cargo de. chefe de polica da provincia
de S. Pedro do Rio Grande do Sul;
O bacharel Joo Dmiz Ribeiro da Cunha, juiz
municipal do termo da capital da provincia do
Para 5
O bacharel Heraclio Vespasiano Fiock Romano,
juiz de orphos do termo da capital da mesma pro-
vincia ;
O bacharel Bartholomeu I.eopoldino Dantas, se-
cretario de polica da provincia do Rio Grande do
No re;
O capitao. Manoel Jos da Silva Guimares, para
major commandante do I. esquadro de cavallara
da guarda uacioual da capital da provincia de Per-
nambuco.
O capito Florencio Fuado de Albuquerque Ca-
valcanti, para tenente-coronel commandante do ba-
talhao de infantaria da guarda nacional da provin-
cia do Maranbo;
O major reformado Miguel Furtado de Mendou-
ca, para commandante superior da guarda nacio-
nal dos municipios de Tutoya e S. Bernardo da Pa-
rahyba, da mesma provincia;
O tenente Joo Paulo de Araujo Bacellar, para
tenente-coronel chefe do estado-maior do mesmo
commando superior;
O capitao Alexandre Franeiseo Rodrigues, para
tenenle-coroncl commandimte do balalhao n. 41 da
guarda nacional da mesma provincia;
O tenenle Marcelino Francisco Rodrigues, para
tenente-coronel commandante do corpo de cavalla-
ria n. 1 da mesma guarda
Foi -removido o juiz municipal e de orphos,
Jos Maria Vaz Pinto Coelho, do termo do Taman-
du para o de l'itanguy. na provincia de Minas-
Geraes.
Foi declarado sem eflito o decreto de 22 de fe-
vereiro do anno lindo, que nomeou o bacharel Joa-
quim Leite Ferreira de Mello, para juiz municipal
a de orphos do termo de Pitanguy, na provincia
de Minas-Geraes.
Foram concedidas:
4o juiz de direilo Dario Rochael Callado, a de-
missio que pedio do cargo de chefe de pelicia da
provincia de S. Pedro do Rio Grande do Su .
Ao enente-coronel do 4 batalhao de infantaria
cadeira do 5o anno.
- 3 -
Hojea 1 hora da tarde celebra-se no paco do
senado a sessao imperial do eucerramunto e da
nova abertura da assembla geral legislativa. sto
acto ser precedido pela nussa do Espirito Santo, a
que devem assistir s 11 horas da manhaa os
memhros das duas cmaras.
Continuou hontem na cmara dos deputados a
I* discussao do projecto que auloi isa o governo a
encamparo contrato celebrado com a soeiedade
Mentravel Silveiro c C.
Fizeram algumas observacoes os Srs Paula
Souza, Ralisbona e Viriato, linalisando este ultimo
senhor por offerecer um requermento de adiamen-
to, que foi approvado.
ral, e organisar de modo conveniente a administra-
cao das provincias e dos municipios.
A marinba de guerra carece urgentemente de
urna le de promoco.
t Umsystema de recrutamento aprnprado s nos-
sas circumslancias e um cdigo militar de accordo,
com as justas exigencias da disciplina sio benefi-
cios que a naco espera dentro em pouco de seus'
representantes,
Na ordem dos interesses malcraos digno de
vossa particular attenco o prolongamento da es-
Irada de ierro de D. Pedro II.
As- rendas publicas tm crescido, mas naoche-
gam para equilibrar a rereita com a despeza do
Estado sem a adopco de medidas adaquadas, que
confio do V08S0 zi.do a bem da BOSSa patria.
O governo observa no dispendio dos dinheiros
Approvou depois em 2' discussao, lendo feito al- pblicos a mais severa economa.
gumas observacoes o Sr. Martinho Campos, o pro-' Augustos e dignissimos Srs. representantes da
jeeto viudo do senado declarando que D. Luiza Fe-; naco.
Cont com a eficacia de vossos esforcos para
o engrandeciinento do Brasil.
t Est encerrada a primeira c aberta a segunda
sessao da presente legislatura.
Terminado este acto, retiram-sc SS. MM. Impe-
riaes com o mesmo ceremonial com que baviam
licidade de Ainorme Silva, viuva do tenente-coro-
nel Jos Pohcarpo Pessoa de Andrade o Silva, lem
direilo ao meio sold da patente de seu marido,
desde o fallecimento deste, iro obstante a prescrip-
co cm que incorrera.
" Conlinuou em ultimo lugar a 2" discusso do -
orcamento, na parte relativa despeza do minls-1 sido recbalos, e iminediatamente o Sr. [.residente
terio dos negocios estrangeiros. Oraram os Srs. Pe-, levanta a ses>o.
Prestou hontem juramento as mos do Sr. pre-
sidente 'da assembla legislativa provincial, e em
sessao desta, o Sr. conselbeiro Joao Crispinia-
I no guares, presidente da provincia do Ro de
Janeiro.
7
6
122
dro Luiz, Franco de Almeida e Urbano, Ikando
discussao adiada pela hora.
O Sr. presidente declara que se achava sobre a
mesa a synopse dos trabjeos de que se oceupara
a cmara dorante a sessao, o em breve resumo
procede seguinte leitura :
Propostas apreseuladas pelo poder execulivo..
Resoluoes rindas do senado.....
dem que liveram urigem esleanno na cmara
dem de annos anteriores rejeitadas este anno
no senado e devolvidas cmara .
Pareceres approvados sobre eleicoes .
dem approvado recouhecendo diplomas .
Mein approvados sobre diversos objectos .
dem adiado..........
Requeriinentos approvados......
dem rejeiladps..........
dem adiados..........
Indicaces que tiveram differcutes destinos .
i inicios expedidos.........
Ditos que se leram recibidos de diversas re-
partieres', ..........516
Petices de partes.........231
Representac,oes.........23
Foi exonerado Luiz Garcia Soares de Bivar do
emprego de ajudante do guarda-mr da alfan-
dega da cidade do Ro Grande, na provincia do S.
130, Pedro do Sul, vista do que represenlou.
'O Foram nomeados:
14, O chefe de seccao da Ihesouraria da fazenda de
.,1 Macei, Jos Quirino de Ges, para i. escriptura-
11 ro da alfaudega do Maranbo ;
69 Joo Mondes Pereira, Io escriptnrano da the-
souraria de fazenda do ear, para inspector da
Ihesouraria de fazenda das Alagas.
Foi aposentado, asen pedido, Polydoro do Ama-
ral e Silva, no lugar de procurador fiscal da the-
sourara de Santa Catharina.
i
II
3
240
A canhoncira Itajahy entrou hontem de Monte-
video, d'onde traz datas at 2-'i do passado. As pou-
cas noticias que ha d'alli e da coofederaco Ar-
reira' Torres, para juiz de direito da com3ica de gemina constara da caru do nosw correspondente,
Jequitinhonba, de 1* entrancia, na mesma provn- em outro lugar publicada,
cia; ^^ ---------
O bacharel Joao Manoel de Lima e Silva, para Devem partir para o Rio Grande do Sul os vapo-
juiz municipal e de orphos do termo de Lorena, res Princeza no dia 6 do corrente, levando o 4o ba-
a provincia de S. Paulo; talho de infantaria,.e Brasil no dia 9, fazendo a
O bacharel Emilio Valentim Barrios, para juiz : viagem regular dessa linha.
municipal e de orphos do termo de Porto-Alegre, ---------
na provincia de S. Pedro do Rio-Grande do Sul; Effectuou-se ante-honlem em Petropolis a segun-
0 tenente-coronel Manoel Anlonio dos Passos e t da corrida de eavallos promovida pelo Jockley
Silva, para chefe do estado-maior do commando Club Petropolitano. O resultado foi o seguinte :
superior da guarda nacional dos municipios de! I* corrida.
Olinda e Iguarass, da provincia de Pernambuco ;' Cavallo Lady Evelin, proprietario J. P. S., cor-
0 alferes Jos,Bento Ferreira Leite Guimaraes, redor F. J. da Silveira dito Racar, proprietario
para major commandante da seccao de batalhao Augusto Reichelt, corredor Augusto Reichelt. Ven-
de infantaria n. 2 do servico activo da guarda, na- ctdor A. Reicheltl
cional da provincia do Rio de Janeiro ;
Foi removido c juiz de direito Jos Nicolao Ri-
gueira Cosa, da comarca de Olinda de 2* entran- redor M. S. Torres ; dito
cia, na provincia de Pernambuco, para a vara dos! ta, corredor N. X. de
2* corrida.
Cavallo Turanno, proprietario C. Hersberg, cor-
Fusil, proprietario
Barros. Vencedor
Mot-
M. S.
na mesma provincia.
Torres.
3* corrida.
Cavallo Temivel, proprietario L. Suckow, corre-
dor N. X. de Barros; dito Feio, proprietario M. G.
Conha, corredor Borges Lima. Vencedor N. X. de
fetos da fazenda de 3
Foram designadas
A comarca de Olinda, de 2a entrancia, na pro-
vincia de Pernambuco. para nelia ter exercicio o
juiz de direito Abilio Jos Tavares da Silva ;
A de Porto Calvo, de Ia entrancia, na provincia Barros,
das Alagoas, para nella ter exercicio o juiz de-di-1 4* corrida,
reito avulso Sebastio Goncalves da Siva ; Cavallo Malacarinha, proprietario Magalhes,
,. A da Victoria, de f eutraneia, na provincia do corredor Magalhes ; dito Fwrelti, proprietario
da guarda nacional da provincia do Cear, Fran- Espirito Sanio, para neta ter exercicio o jurz de Ballhazar, corredor Balihazar. Vencedor BalthazaY.
eken in Silva; Cavallo Papalache, proprietario Castelhand, cor-
"A do Bananal, de l1 entrancia, na -provincia e: redor Guerra; dito D. Basilio, proprietario Motta
S. Paulo, para nella ter exereicio, o juiz de direilo Sayo, corredor Magalhes. Vencedor Guerra,
avulso Jos Antonio Vaz da Carvalhaes; 6" corrida.
A de Braganca, de 1" entrancia. na mesma pro-! Cavallo Napolen, proprietario M.
vinra, para nella ter exercieio o juiz de direito' corredor Jacintho ; dito Taquara, proprietario
avulso Joo Antonio de Araujo Vawoncellos. Sayo, corredor N. X. de Barros. Vencedor If. X.
Foi concedida a demiiso que pedio o iuz de di-, de Barr/
Por decretos de 30 de abril findo foram no-
meados :
Cirurgio mor de brigada graduado, o I. cirur
gao do corpo de sade do exercito Dr. Polycarpo
Ce-ario de Barros ; 2." cirurgio do mesmo corpo,
o doulorem medicina Eufrauzino Pantaleao Fran-
cisco Ncry.
S. M. a Imperalriz e SS. MM. Imperiaes au-
gustas protectoras da veneravel congregarlo de
Santa Thereza de Jess, acaban de dar mais um
claro testemunho de seus sentmentos humanita
ros, enviando para o leilo dos pobres, que esta
associaco tem de realisar no dia 15 de corrente,
algons'trabalhos feitos por suas proprias mos.
Oxal que lo digno proceder seja imitado, e
que o concurso dos donativos possa corresponder,
nao s a to caridoso exemplo, como aos esfor-
cos que sem eessar empr^gam aquelles que to-
inaram a seu cargo a pia tarefa de soccorrer o in-
fortunio.
5
A cmara dos deputados elegeu hontem para
memhros da mesa, que tem de funecionar durante
o corrente mez, os mesmos do mez passado.
Elegeu tambem as commissoes de resposta fal-
la do tnrono, e de conslituicao e poderes : para
aquella foram nomeados os Srs. Saldanha Marmho,
Martinho Campos e Dantas, e para esta os Srs. Fei-
tosa, Jos Caetano e S e Albuquerque.
Crispim Alves de Oliveira, casado e morador ba
nuil!-- annos naqueile lugar. >
< Pelos guardas nacionaes destarados aa froa-
teira foram apprehendidas duas carretas ton con-
trabando, que se dirigiam para esse logar, rua4u-
zindo sacros com faruiha de trigo, fazenda* e algu-
mas miudezas mais, m quaes foram entregues *>
dia 14 do corrente ao actual administrador Ja n>*.i
de rendas.
Consta que, por aviso do mini-terio da marmba
datado de 2 do corrente, foi nomeado rbrfa 4o es-
tado-maior do Sr. almirante barao de Tamandar
o capito de mar e guerra Francisco Piran Pis-
to, commandante da corveta Nitkriokg.
O vapor Imperador, trouxe-nos datas da Coritiba
at 28 do passado. A assembla legislativa pro-
vincial encerrou os seus trabalho* no da 21.
Chegou a fragata Amazonas a Sania Camarina
no dia 29, segundo noticias vindas pelo vapor Im-
perador.
O vapor Gerente chegou Santa Callunoa
dia 2 i do mez passado, e, segnimlo para sul a 25.
arribou all 26, continuando a sua derrota a 27
para o Rio-Grande.
Foi concedido o titulo do eonselho ao Sr. desom-
bargador Joo Antonio de Vasconcellos, pi ?*>.
da relaco da Babia.
0 vapor Princeza que, como noticiamos, devu
partir no dia 6 do corrente para o Rio-liraixtV do
Sul, levando o 4' batalbode infantaria, >alm
dia 12 as 3 horas da tarde, e llr-ml. pie Ir i
seguir a '.), lazendo a viagem regular daquetU li-
nha, sahira no dia 8 a mesma hora.
Hontem, pelas % horas da Urde, houve gran-
de explo-ao um unu casa de foguelciro aa ra i
Uruguay, de que resultou a morle de duas peseoa,
cujos cadveres se acharara perfcii.iment
Bisado**, licaudo um individuo milito quenua.l> e
em penga de vida.
Segundo consta o logo foi deviilo a Irilnrar .
plvora em um pilu de miden a. ik i.-u.e>
fallecido> ,-;"io : Mamx'l, maior de 2U ai
(Orino, de l.'i, 6 o do que aiud.i ifM
J.'i anuos ; sao lodos porlugU' M e irui
licou extinelo as 10 '* horas da noite.
| n,A7. i
. ill'-
cisco Jos Pinto, reforma no mesmo posto.
Foi promovido o tenente-coronel Matheus Anto-
nio dos Santos ao posto de coronel commandanle
superior da guarda nacional dos municipios de S.
Matheus, Barra, Linhares a Sova Almeida, da pro-
vincia do Espirito Santo.
Foi designado o capito Torquato ("aetano Si-
moes, para servir o lugar de mjor do J. batalhao
de infantaria da guarda nacional da provincia do
Espirito Santo.
PiQrsm creados:
Una commando superior de guardas nacionaes
nos municipio de S. Bernardo da Parahyba e da
Tutoya, na provipcla do Maranhe ;
Um esquadrio ftVBlo de guardas naciotjaes as
reito Antonio de Souza Martins, do cargo de chefe
de polica da provincia de Minas-Geraes.
Foram declarados sem effeito
Corrida dos vencedores.
Cavallo Turanno, montado por M. S. Torres;
dito TtfmitW, por N. X. de Barros; dito Fiorelli,
decrelode3dnjunbo do anno passado. que por Jacintho ; dito Papalache, por Guerra. Ganhou
nnmoou o* bacharel Aurelio Ferreira Espinhlra Tyranno
para jui municipal e de orphHo* dos termos reu-' ------
Entrou hontem do Rio da Prata o paquete ingle*
Mersey com datas de Bucnos-Ayres at 27 e Monte-
video at 29 do passado.
A noticia de urna misso especial enviada pelo
governo imperial ao do Estado Oriental, e do refor-
jo da nossa estaco naval naquellas aguas, causou
profunda rmpressSo em Montevideo, cuja imprensa
pela maior parte se oceupava acremente deste as-
sumpto, e da discussao das nossas cmaras sobre
G. Oliveira as violencia* soffridas por subditos brasileiros em
' territorio oriental. Comtudo os Iwmet sensatos
faziam justica s inteneoes do governo do imperio.
Da guerra civil qiran nao ha noticias. Os exer-
citos contendores, depoh. de terem acampado al-
guns dias vista um do outro, separaram-se sem
que nenhm delles tentasse nm ataque.
Em Bucnos-Ayres vieram as duas parcialidades
polticas dos clubs Pueblo e Ubertai s nios as
ras da f ilude por causa das ultimas eleicOes, cor-
L-se no Mnias-dei!,.< ile 29 ilo pass.nl.i :
Em a Misa de 2:1 para 24 do ns pa-.*ado nm
grupo de mais de 4u pe>soas inascaras* agfredi
a culcia da cidade de ftm PwSM, t ri i i *,n-
cou os guardas, a com chave |hI- aloi" a y
em que. acliavain dous preso, um m 'uae'
ev.ubose.
< O Dr. juiz rauuicipal esla orgaobando o sco-
eeseo.
Cousta-iis qui a |i|v-i'leneia aui : i- .
juiz a re pn.-iiar e cmi-ei v.ir eui mi
circumslaocias o exigirein um !
guarda uacioual. >
6
AoSr. senador Manoel Tcivixa ia MStl
concedida a exoneracao que i
vice-presidente da provincia de Miw
Foram nomeados cavaii .. i*.~ -
os Srs. t. Joao FranciMo 8d i>
gacao da repblica do IVru ne-i.i i a Masini-
liano Kollix'b.
Foi transferido para a cadeira 'w-
oa da faculdade de medicina da
nio Jamiariii de Paria, lente da eaaan t pt>:
logia da mesma faculdade, pul a-i.u i I
dido.
Foi jubilado, a seu pedido o 1)1 I.
sis Pe eir da Cunha, late da tadaira e pb>-
slolog'ia da faculdade de medicina do Rio .i
mil o.
Foram naturalisados cnladJ..- bi. .
dito portugus Jone Beata d.i Coata a -nbaiu iia-
liano, soldado do 10' batalhao de .ntauiaia 4o
exercito, Frultcro Miesam
Por decretos de 4 do corrente foram auanea-
dos :
O desembargador Anselmo Frann-cn p, retii,
para fiscal do tribunal do coiiuuei no d Fl i aaaa-
buco;
O juiz municipal, bacharel J
'as, para juiz de direilo da comarca de Piracur jra.
na provincia do Piauln ;
O juiz municipal bacharel las CaftM Machado
de Oliveira, para juiz de direilo da romaica do rio
Maranbo, ua provincia de Goyaz ;
O alferes Evaristo Angosto da Silva, para laana>
te da 1' compauhia do 4' balalhao de lufauura a.,
guarda nacional da corle ;
Jos Mara de Carvlho Jnior, para alferes ala
mesma companhia ;
O tenenle Jos Telles de Moraes Barbosa, para
capitao da i' companhia do mesmo balalhao;
Francisco Gomes Patricio, para aderes da ases-
ina companhia ;
O sargento Anlonio de Oliveira Borges, para al-
feres da i' companhia do mesmo balalb.i
O tenenle Pedro Jo>e Martins, para capitn da t>
companhia do mesmo batalhao;
O alferes Luiz Cortcz de Paiva, para alferes da
mesma companhia ;
O aiferes Antonio Jos da Silva Fara, para l-
ente da 2' companhia do mesmo batalhao ;
Francisco Xavier de Almeida Braga, para alfere*
da 8" companhia do mesmo baulhao:
Luiz Adolpho Suckoii, para alferes pona-esfan
darte do corpo de cavallaria da guarda nacioaal d.*
corte;
O alferes Manoel da Motta Teiseira, para len-
te da 2' companhia do mesmo corpo ;
Jos Flix da Cmara Pimenlel, para coronel
commandantc-superior da guarda nacional do mu-
nicipio do Cabo da provincia de Pernaasaaca.
Foi removido o juiz de direilo Jos Pereira da.
Silva Moraes do cargo de chefe de polica da pro-
vincia das Alagas, para igual cargo na de Per-
nambuco.
Em 22 do passado expedio-se aviso a presiden-
cia de Pernambuco, commnnicando ler chegada ao
conhecimeoto deste ministerio a represeataeia m
Maria \ Espirito Santo, negociantes na cantal 4a
provincia, ti ansmiuida no offlcio n. 127 de 29 do
dezembro do anno passado.
Em vista dessa representaco e mais papis ajan
a acompanham, consta que tendo os susfhaat*
apresentado a recebedoria do Recite tres va dr
letra pagaram o sello de urna lo soasen!
de pagar o das outras; que por este (arto,
detidas pelo administrador, esperando rite ajoe stos-
sem effectuar o pagamento dentro do arana da M


na rio de PerVBMbaea Segunda Uf 16 de Mi> de I84.
das, conforme o art. 21 jj 3- do regulaienlo de- 9o
de dezembro do 1860, onto om vigor quo, n3a
comparecen!! os supplicante3 at o llm doste pra-
so, mandn o administrador lavrar termo da multa ;
i' revalidaoo, o intimar adeeisoi que, intimada
a decisio o:n 80 da agosto. O dito administrador
recorren delta ak-olfcjio em il de setembro ara a
iliesouraria a ijual c mliniioii a decisa > om U des-
so mez; ano, miis tarJe, Invento silo os suppli-
cautos notificados pelo juizo dos eitos em outubro,
para pagarem exeeutivamente a multa, Interpute-
ram em 17 um recurso para a thesouraria, o qual
foi desatendido em i8, por entenderse perempto
odireitoda parte; que, om i de novembro, re-
correrara para o tribunal do Jhesouro, por inter-
medio da thesouraria, que nao Ihes admillio esse
recurso, indef-rindo a poiieo em de dezembro;
pelo que em 12 de dezembro reprcsentaram ao the-
souro contra o proccdimento da rocebedona o the-
souraria.
Ora, bavendo o administrador qualiflcado o fac-
i de nao pagamento do sello das outras duas vis
da* letras como subtraccao de imposto prevista no
art. Mido regulamento citado, manifest qne o
processo a seguir-se era o prescripto nos arta. 714
e seguintes do regulamento de 19 de setembro de
1860, como expressamenle determina o art. 118,:
1" do regulamento, e uo impr a mulla e_ fazer
intimar a parte, proferindo as>nn urna decisao in-:
dependente da audiencia previa do multado, e tor-
nando tumultuario todo o procedimento fiscal.
O facto, porin, de deixar de pagar o sello das
duas vias de letra, no presente caso, em que os
supplicantes a levaram a reparticao no praso legal,
nao poda ser classillcado no art. II i, nem em
qualquer oubo para sujeitar a parte multa ; por-
quaoto, a apresntato dos ttulos a estaco publi-
ca exclu! a inlenru de sonegar o imposto devido
ao estad o, aoeresceddo ijue nao se do as circums-
tanrias previstas no mcsino artigo como condiees
da pena indio comminada.
K certo que os suppleantes, creando os ttulos e
levando-os i reparticao, coutrahirain cffeclivamen-
te a obrigaco de pagar o imposto, (cando sujeitos
revalidad-o > o nao pagaste no praso legal,
por faci exclusivamente seu; mas nao menos
corto que nao se Ibes deviam reler os ttulos, visto
que linbain a seu favor o legal, podendo dentro
delle salisfater o sello em qualquer outra estaca
fiscal onde Ihes conviosse.
Cuinpre, portanto, que a mesma presidencia d
suas ordens para que o inspector da thesouraria
expeca as precisas providencias para que fique :
sen afeito o processo executvo instaurado para a
cobranca da multa imposta em vrtude do art. 114;
e outrosim, declarar ao administrador da recebe-
dora que menos regularmente se houve nesle as-
sumpto, deixaudo de applicar exactamente as dis- j
poicos que regulavam esta questo, e recorren-
do ex-ffleio de sua deciso para a thesouraria;
porquauto em materia de sollo nao ha recurso ex-
ollieio, ou neeessario, senao das decisoes das ad-
iniii.irai;es das mesas de rendas e collectorias
como determina o art. l^ do regulamento, e art.
62 do decreto de 17 de Ataren de 1860.
llontem pelas 9 horas da manliaa cmbarcou na
sua galeota no arsenal de marinha o Sr. ministro
tiesta reparticao, e dirigio-se bordo da corveta
Niliieroky, aJnde se acbava o Sr. vite-almirante
bario do Tamandar. Celebrado o santo sacrifi-
cio da mista largou a referida corveta vapor,
utidi de fazer urna experiencia at a Raza, donde
vulton ao fiiudoadouro pelas i horas e 30 minutos
da tarde, andandosempre do 8 l| u 9 militas por
hora, sem panno largo, e com vento, e maro pula
proa.
O Sr. ministro almoeou bordo, e, ao retirar-se,
foi comp.imeniado rom gente as vergas e urna
salva do 19 tiros, concspondenle a sua categora.
DIARIO DE PERNAM8UC0
Temos vista cutas e jomaos dos quaes foi por-
tad..r o vapor nacional Par tina, entrado sabbado '
dos i orlos do sul do imperio, alcnsfandu os do Itio
7, os da Babia a 11, e os de Magdas a 13 do tor-
rente.
Sol as rubricas Vare Qfifia!, Interior c Kxte-
rioi, encontraran os leitores o que de mais impor-
tante lia ; alm do que, na leiiura dos jernaes de-
paramos mais com o que segu.
Rio dk Ja.nkiiio Fallecen, no dia 6 do oorrcnle,
as 6 horas d;i manhaa, o Rvm. Sr. 1). Fr. Pedro de
Santa Marianna, bispo titular de Chrysopolis e es-
moler-mr da casa imperial, com 81 anuos de ida-
di. Era natural de Pernamboco e condecorada
com a carta do consellio o com a comuienda de
Cbrislo.
Grassava no municipio e cidade de Cabo Fri
a hemorrhagia intestinal, queja havia ccifado algo-
ni is victimas.
l, .,- no Comi Mercantil:
Suas \i igesiades o Altezas [mperians honra-
ran) hontero (3 de mato) a academia de bellas ar-
tes, assislindo a distruibnicao dos premios ronredi-
i i- aos ai listas que mais se distinguirn! na expo-
geral currante anuo, e a fc-ta aniversa-
ria da reor.inisacao do conservatorio demusiea.
Ao meio-du, logo depois da ahogada de Suas
Magostados, oSr. tonseUteira director da academia
abri atesto, pronunciando um bello discurso,
lindo o qual u Sr. secretario leu a relatan dos ar-
tistas premiados.
t Estes reteberam os premios dasproprias mos
de Sua Magostad o Imperador.
. Asiin, pois. foram condecorados com o habito
de Christo os Srs. Carlos Luis do Nasctmento, e
Vctor Mir.-n.-s de Lima ; e com o habito da Rosa
os Sr.-. M. J. Beato, e L. Dsprs de Cherfy ; com
a me lalba de ouro os Srs. Julio Le ChdWl, B.
Mull-r, II. Vinel e WaluisctialTe ; com a medallia
de piala os Sis. Arsenio da Silva. Mananno los
de AliieiJa. Jos Tliomaz di ('.osla Uunn.-iia-s, Jo-
s liernardino Das M-drouho, Augusto Si>on e
Joaquun Insley l'.icheco. e cnn mensao honrosa os
Sis. Fa. hmelte e Joaquina llause\.
Terminada a distribuicao dos premios, e can-
tado o hwnno das artes p.-los alumnos do cousor-
vaiorio, foram executa los as seguintes pocas :
< Nva cantata, obligada acinne inglez, dedi-
ca-la Sua Hagestade a hnpenrtrix, posta em m-
sica pela alumna D. Mara Eugenia Pacifica ao
Amara) Boa-Nova, poesa do Sr. Dr. Antonio Jos
de Arauj : Aiv-M'iria, paraphrase, comp .sta s
para sopranos e tifT-recida as serenissimas prinee-
zas impelaos pelo Sr. Francisco Manuel do Silva ;
a Primavera e Outono, ambas de llaydn, para can-
to e orchostra ; variaces de flauta sobro a liavia-
ta. por um alumno; vanacoes de rabera sobro
Marco Vnromli, e variacoes de cirmela sobre />-
na ai, por tres alumnos.
S-gue amanhaa(7) no vapor MeruM para Mon-
tevideo o Sr. Antonio Tollo Brrelo Filno, inspec-
tor da alfandega de Orugnayana, levando em sua
companhia os seguinies empregados:
t Ajudante do inspector, Isabel Pires de Olivei-
ra; segundos coof.rcnles, Auuusto LudgeroFor-
nandes da Costa c Jos Antonio Pessoa de Barros ;
segundo escriturario, Jos Ignacio da Costa Flo-
rm ; terceiro dito, Carlos Coulart de Olivcira ; e
cvmmandanle da scelo de guardas, Francisco de
Paula Vieira de Mello.
Sao Pablo.Pora assasjdnado, em sua propria
casa, na estrada novado Sautos, o inoffensivo men-
tecapto Joaquim de Moraes, ignorndose o autor.
Na Imprenta Acadmica l-se :
t Acham-se nesta cidade alguna indgenas vindos
do Salto de Paranapanema ; vmeomo sempre re-
clamar os meids de entrar na vida civilisada, e pe-
dir justica cootra as Ferseguiydes daquelles que
estao entre el les para os proteger. E' triste, mas
verdado .' Elle correm para nos peduido luzos,
e nos quando nao o repelliuios, os tratamos com
indilereuea. Oque podemos affiancar que a res-
peito de catechese de indgenas, oslamos hojo mili-
to mais atrasados do que nos lempos colonaes >
Espirito Santo.Ja erain conhecidns os resulta-
dos dos collejfios da capital, Bonevente o Santa-
Cruz, na eleicao de um depulado a assemhla ge-
ral, que dava maioria de votos ao Sr. Jos Marce-
lino Pereira de Vasconcellos, que nenhnma altera-
co pode soffrer com o resultado do collegio de S.
Matheus, ipue falta
Baha ao leudo a assembla provincial podi-
do completar a approvacao das leis anuuas, foi pro-
rogada por 14 das, a 30 do passado.
No dia 3 do correte foi coi locado, no largo
do Perreiro, o dstico despertador dos festejos do
da 2 de julho.
Ainda chegavam a capital noticias de assassi-
natos e tentativas dVsse crime. qtusi iiue diaria-
mente, no interior da provincia.
Nos collegiosdo Itapanca o Jainaripc, do 3o
districlo oloiiural da provineu, obleve 63 votos para
deuado geral o Sr. Dr. Pedro Brandio.
'__ Falleceu a do corronle, u camlSfl de mar e
aroerra Lourenco da Silva Araujo Amazonas, ros-
rector do arseiiai de marnlia.
_ Ne-se mesino dia foi sepultada, no cennterio
da Quinta dos Lazaros, D. Baymunda de Jess, com
noventa e tantos annos. ,.*... ,. .
_ Assumua o oxeiTcio do, chofe de polica o
DAtAOOAS.-No dia 3 do corronto tev- lugar a
abertura solemne da assembla provincial, sendo
sua mesa assm composta : v
Presidente, Dr. Jaeintho Paeda Silva.
Vice-presidente, Dr. Anacloto de Jess Mana
Rrandao Filho.
1." secretario, Jos Francisco Soares.
2. dito, Francisco P. de Siqueira Vale
L-se no Mercantil:
t No dia 28 do prximo passado apresmosse-
nos Jos Man Mximo trazendo em sua compa-
nhia o orpho Launndo (pardo) de idade de 15 a
18 annos pouco mais eu menos e pedio-nos com o
eoraco partido de dores que examinassemos o es-
lado das costas e-maos daquelle infeliz orphao,
para reelamaruws urna providencia o ensinarmos-
Ihe um meio de ser desaggravada a humanidade.
c O orpho Laurindo um infoliz que tendo ti-
do em sua infanrta terriveis molestias, perdeuqua-
si que o juizo. Iloje um verdadeiro leso.
Jos Maria Mximo o conserva em seu poder,
foi quem o criou e d-lhe os meios de vida.
o Aconteceu que tendo sahido ra o referido
orphao no dia 19 do mesmo me* foi insinuado por
uns matulos para seguir com elles ; o que fez pela
sua leseira.
t. Aconteceu ainda que tendo-se desviado um
pouco, na viagem, os malutos do insinuado, este
so pordosse e tocasse a continuar at que chegou
machinalmente ao engenho da Lage (no Muricy)
propriedade do capitao Vasco Marinho.
Naturalmente foi ahi agarrado o pobre lesa
que nao poda nem sabia responder a perguntas
com acert, do que resultou ser mettido no tronco,
surrado, castigado as maos, e segundo se colhe de
algumas de suas resposlasj hoje, dependurado e
amarrado.
t Seu tutor depois de mutas pesquizas nesta ci-
dade pede descobrir o destino de seu pupillo ou or-
phao, o a 26 de abril foi em demanda delle, achan-
do-o no troco dosobredito engenho, sem poder fal-
lar rom o propriolario por que este eslava au-
sente.
O orpho conserva as costas todas dilaceradas
pelos sulcos causados pelo azorrague, e as maos
arrebeutadas de palmaloadas.
Conbecendo nos de perto o Sr. capillo Vasco,
duvidamosq'ue elle estivesse presente a semelhan-
te selvageria I
Noticias commsuciaks e martimas.
iiuenos-Agres, 21 de abril.
Pesos fortes.Ultima venda, a dinheiro 28, 75
cts.
28 -
Pesos fonos.28, 80.
ilfonfiTi'/o, 29 de abril.
Cambio. Londres, 52.
Franca, 83 fr.
Rio de Janeiro, 29*900.
Buenos-Avres, ao par.
Sacaram-sc : sobre Inglaterra, 35,000, Fran-
ca; 400,000 francos, e Brasil cerca de 1,000 on-
ga,
Divida publica.Franco-ingleza 5o a 56 por cen-
to com tendencia para alia, interna 42 a 44 por
cento e Gounomlhou 6 por cenlo.
Descontos.Nos bancos Mau 12 por cento, In-
glez 10 por cenlo e Commcrcial 9 por cento ao
auno.
Na praca regulam de 7|8 a 1 por cento ao mez.
Fretos.Inglaterra, 40 sh. Couros salgados 80
sh. soceos e 40 sh. os fardos com 5 por cento.
Havre, 50 frs. Couros salgados. 80 frs. seceos c
40 frs. os fardos com 10 poc cento, bandeira frau-
ceza.
Marsellia.30 frs. Couros salgados 90 frs. sec-
eos e 40 frs. os fardos com 10 por cento em navio
[ranees.
Eslados-l'nidos.Couros seceos o 1|8 cts. e far-
dos 6 pas., bandeira estrangeira.
Brasil.Carne teten 4, o e 6 rls. por quintal o
5 por cenlo nominal.
Rio Grande, 19 de abril.
Cambio.-Londre, 25 3|4 a 26 d.
Paris, 36o a 366 rs.
Hatiiburg, nominal.
Rio do Janeiro, 4 e 5 por cenlo.
Babia, nominal.
lVriifJinbueo, dito.
Moeda.Nacional, 8 112 a 9 por cento de pre-
mio.
Fretes.Inglaterra, couros salgados. 35 ten. cn-
za nominal.
Rio de Janeiro, 309 rs.; Babia, 400 rs.; e Per-
nainbuco, 500 rs.
- 23-
Cambio Sobre Londres 25 3|4 a 26 ds., Paris
365, 36o, llamburgo nominal, Rio do Janeiro 4 e 6
por cenlo 90 da., Baliia nominal, Pernambuco di-
to; moeda nacional 8 1|2 a 9 por cento de pre-
mio.
Frotes.Rio de Janeiro, 300 rs.; Rabia, 400 rs.;
Pernambuco, 400 rs.; Inglaterra couros salgados,
.'5 mIi. ciiiza nominal.
Mu de Janeiro, (i de idnil.
Cambios.Londres, 27 3|8 e 27 1)2 d. a 90 d|v.
Pars. 348 rs. a 90 dpr.
plices. -De 6 por cento, 99 por como.
Acedes. Companhia bra-ileira Se paquetes i
vapor, 1205000 cada urna no dia 4
de maio-
Estrada de ferro de Cantagallo, 90J
cada urna no dia 4 de maio.
Fretes. New-Yoik, 30 seh. no da 4 de maio.
Dito :t2|6 d e 35 sol, hoje
Geueros.Caf superior, primeira bo5 o prime!-
ra ordinaria, 7650 por arroba.
Venderam-sc 9,000 sacias cal.
Sac.uam-.-e sobro Loiilios sommas rogulares a
27 3|8 a 27 I|2 d. e sobre l'aris e llamburgo pe-
quenas quanlias a 318 e 660 rs.
Nogociaram-so 20 .ipuli.-os geraes de 6 por cen-
to a 99 por cento e no da 4 do corrate 20 aeeoes
da companhia brasileira de paquetes vapor a
120000 cada.
Sahiram para Pernambuco : a 26, o pallia-
bote Ptedatle ; o a 5 do correte, o Migue Trora-
dur.
Chi'garam, procedentes de Pernambuco: 2,
o patacho Uous Amigos, com 16 das; e 4, o bri-
guo escuna Joven Arthur, com 14.
Ilnlii'i, 10 de maio.
Cambio.Regularan : sobre Londres 27 3|4
sobre Pars a 343 rs sobre Hamburgo 653 rs., e
sobre Portugal 98 101 por cento de premio.
Assucar.O mascavado vendeu-se a 2&750 rs.
por arroaa.
= Chegaram, procedentes de Pernambuco;
27, o patacho hespauliol Ricardo, com 10 das;
29, o patacho oldemburguez l'feil, com 5; 2, o
vapor de guerra americano Wnschnssrllt, com 4;
e a 6, o briguo inglez Kale Kolmrs, com 5.
Achavam-so carga para l'.-rnambuco: o
patacho Tliereza e o palhabote Ganbildi.
Hospital bastantemente desarraigado- em suas fa- Ol I uo qum;s dar pro vas rte covarde.
Temes o rao ? l-vne? o vulcao ? f...
Bs rranca ? assnstam-le os relmpagos ?
One (e importa do eo a arrumaeo ?
_ i .. .,... mwu- l-"l'/ --\ Vil.I
Agora l, pois, a tua hora final
Detem-te, peccador, os raios teme
culdades mentaes.
t Em vista disto, logo qae fui entregue d* qoan-
tia adiada, sem perda de lempo dirigime ao hos-
pital ondo se aclia Parlas, e all I he apresentando o
dinheiro.observei que ello prosiava attencao. pois "o esramecas, amigo, do Altissimo ;
que, reconherendo o embrulho do dinheiro, presen- ] 'onwgo em orar, falle a razo !
ciou a contage'm sem o menor movimento que de-! prosigas em perder a innocente...
nuucasse o seu estado de lomura; de sortc que j Ajoelha-te, e a Deus pede o perdao !
aprovetando o enseno de moderacao deFarias, ol ____ ,
consolei bastantemente, retirndole esperancado '^ covarde nao es homem ?
de em breve o ver restabelerido de seu perfcho Vf? <|Ue m .e. qi'e V-al l
:ujzo ^>*o leste nos meus labios seduccao?
t Em visla, Srs. redactores, do expendido, me-
recidos louvores sejam feitos ao Sr. Guimaries,
por to generosa aeco, filha de sua intacta cons- Vem comgVorar.porpiedader
ciencia. ..... Rsquece-te da virgem, arrepende-le,
a Sou com attencao de Vmcs. o mais auento, \e- Volve os olhos Dos, e a eternidade !
nerador, obrigado o criado. i
Recife, 14 de maio de 1864. -Francisco Auto- Rebombe o trovao, role no espaco ;
Ato da Silva Cavalcanti.t .raye eo nm combate com a trra ;
Hoje se extrahir a terceira parte da quarta ruzilem os relmpagos eos raios,
lotera do Gymnasio. i "ue eu prosigo mais sedente que ama fra !
REPARTICAO DA POLICA. p ..: .
Extracto das partes do dia 14 de maio de 1864 *uqne curyado jares con neto,
Foram recolhidos casa de detencao no dia 13 p',"^"'eir1 f"1'0*0 e infernal.
,je maj(l -'gar-me-has a recusa com a vida,
A' ordem do Illm. Sr. Dr.chefe de polica, Joo Q^oao ao peto cravar-te este punhal.
Eleuterlode Deus por disturbio. E a punhal foi aleando embravecido,
A ordem do subdelegado de S. Jos CandidoJose Mas um ra0 fu|nV ,con,nente !...
Ferreira Brandao, para avenguaedes policiaes. A tonnenia .
A'ordem do da Boa-Vs.a Mara Fnb r.c.a do Annuncando o poder d'oOmn potente.
Rosario e Genoveva Mana da Lonceicao, ambas ____*
pai a correccao. Transcrevemos do Commercio do Porto o que
O chefe da 2- seccao, segUe ""
_ J ^"^'dn Rin A deputacao permanente do congresso de eco-
Passageiros do vapor Paran, vindo do hio nomiMas em Berlll) res0|OU reunir 0 congresso
de Janeiro : des to a n no, de 22 25 de agosto.
D Josepha Franc.sca Pontos R. Barros el cria- 0 |ugar da reuni5 spr flxj>(Jo dl.flntvluneil|e
do, Dr. Bernardo Duartei Brandao el escraxo, l)r. no, prinieros dias do mpz (|l junno
Carlos Pedro Ribeiro e 2 escravos, Dr. Jos Paulo 0 Ill0gramma f0mDrehender ent
piogramma comprehender entre outros as-
sumptos, os seguintes:O imposto sobre a renda.
10 bornes m,^e e o imposto de barreas com relacao ao estado e
icisco ua '"'* ao municipio ; as assoeiaccs para a construccao
r, 1-r iSicoiao ao de casas ; as loteras do estado e bancas de joco
Monteiro de Andrade e 1 criado, Dr. Pedro Alfon-
so de Mello, Eduard Canal, Antonio Gomes de 0. e
Silva, Miguel de M. Vianna, Frane
Jnior, Joseph Fien e sua mulher, .
llomfim, Charles Eduard.Lorberu, Pedro L. V-m autorisadas ; a questo dos canaes; a subsliluico
SohcstenJRodolph4\onScyfric,Theod..roM. dos noservico.militar; os tratados do commercio do
Pasa, Paulo Mana da Silva, Roban Ceuseppe, iuvenia. e 0 curjoforca,|0 ^ nolas do banco.
Theodore E. Baroth, D. Thereza Mana, Rohler J. ,v ,
Charles Ernilie, Leoncio Jos Pereira de Parias, A crnigracao para os Estados-Unidos toma taes
Joaquim Vieira de Mello, Joao Antonio das CnagaN proporcoes no Lancashire, que ja nao possvel
>oa?J: d.lA??'1yvAy!f! JoSe f?JLr2!' 0,,,f!r u!'ia Passagem at ao din de abriil.
A prucipal causa desta febre de emigracao
atlribuida ao engodo dos salarios elevados offere-
cdos pelos americanos aos operarios das diver-
sas industrias
M. D. Thomaz agente da emigracao recebeu
urna carta em que Ihe pedem 3,000 operarios para
as minas de ferro e de carvao, 2,000 para as de
cobre, 500 constructores e n-echanicos, 100 pe-
dreiros exploradores, 1,000 raparigas para traba-
Duarte Ribeiro, Joo Nunes, G. Baptista dos San-
tos, Joaquim da S. Torres, Jos Porlella Galisa, Au-
gusto Pater Cesar, Jos M. da GracaLeite, Nicolao
Brow, Flix I, de Souza, Francisco de V. de Men-
donca, Valerio Jos da Graca, J Tavares da Costa,
Manoel de A. Pontos, Joo Jos de Miranda, Joa-
quim Marques de Santiago, Bernardno de A. Silva
Santos, Joaquim E. Souto-maior, tenentecoronel
Dionio Rodrigues de Mello, Francisco de Paula
Nunes, Manoel Vat Ferreira, Antonio Joaquim M |hir as fobrien, 500 criados ou criadas de lavou-
Manoel C. da Rocha Jnnior, Antonio da Silva Ke- r;, 8 um numero ilimitado de criado! inglezes e
go, Manoel Joaquim Leao. Joao Jos de A. \ascon- escossezes.
cellos, Antonio Joaquim Maria, B. Pinto de Aran- *
jo, Jos Alvos Banco, sargento Victorino dos San- No relatorio sobre a porfuracao do monte Ce-
tos e Silva, 1 soldado, i ex-praca do exemto,e I nis, dirigido recentemente sociedade das artes de
imperial marinhciro. Genova, o engenheiro Rabios, baseando-se as
Seguem para o norte : condicoes actuae*. calcula que o acabamento da
Capito Diogo Pinto Homem, alferes Jos J. Pin-
to de Azevedo, Antonio H Ferreira, Plorisbella V.
do Coulo, e Alexandrina Maria, Augusto Cesar de
Sampaio, Bellsark) Custodio, Antonio V. da Gosta,
lente Leonardo Luciano da Cunha, tmente An-
dr Pinto Reboucas.| Thomaz Joaquim Goncalves,
Domingas Fancisca da Conceicao, Bernardo Bar-
bosa, Antonio da Silva Albano, Antonio Cavalcanll
de yVascunrcllos, capito J. Barroso de Carva-
Iho, Demetrio de Giovanni, Alfonso de Alnioida Al-
buqiii-rqup, 1 praca do exercito e sua mulher, 1
ex-praca do bataliuio naval, 2 menores. Maria Pe-
tronilla e Domingos, Francisco Antonio de Oli-
vcira.
omtuajud do pa 14 de maio,
puiilico :
Domingos Ribeiro da Silva, Pernambuco, 42 an
nos, solieiro, Boa-Vista ; hepatite.
2 "
perAimeio exige 7 8 anuos.
Fazem-se 3 metros por dia, e ha j 3,000
iros perjurados fallando anda 9.000 melros.
mc-
ritimamente dava-se no theatro de 0 lessa, pela
primeira \ei. a opera do Verdi, Um baile de tas-
caras.
' Quaai no fin do espectculo foi o theatro re-
pentinamente invalido por urna mullidlo de mas-
curas, dispostas a tomar parte no bailo masca-
lado.
Vorilicou-se que ninilas pessoas se enganaram
com ocarlaz, coiifundmdo o titulo da opera com
o annuncio de um baile mascarado, e dirigirain-
ko CK.MiTF.iiio se a(1 ihfatro para danear.
Pdese imaginar qual seria a sua admiracao
e desapontamento.
Manoel. Pernambuco, 2 horas, Recife ; espasmo. A exportacao de algilao da China e do Ja pao
Antonio Jos dos Sanio-, Pernambuco. 26 annos tmou ,10 laa0 uu |863 proporcoes considera-
solteiro, Recife: phtysica. veis.
S do porto de San-Hai sahiram mais de 22
mlies do lulogramtnas.
Por Hong-Kong exportaram-se 4.428:000 kilo-
grammas, e por Canino 1.111:000,
KiyRtvoluran de Setembro l-se o seguinte sob a A eiporlatao do Japao calcula-so em kilogam-
denominacao": mas I 500:000.
ii.i.MKXTiN.v ot" a MonTE I Tod esto algoJao se exportou com destino
Vamos referir nm caso |kii- sor publico e notorio Inglaterra,
no sitio, o uo ha ver nolle demloaro, antes gloria.
l'V POICO BE TUBO.
l-se o seguinte sob a
Hoje principia na thesouraria provincial o con-
curso para provimento do lugar de sejundo escri-
turario, que all est vago.
Amniha tem Imtar na cmara municipal
desta cidade a apuradlo geral do> votos recebi los
para um depulado geral por este primeiro dis-
triclo.
Por falta de numero deixou de haver a ses-
so da assembla geral da Companhia de Beberibe j
no da da convocaran; e por isso esl marcado
para ella de novo o dia 20 do trrenle, tendo enlo (
lugar a mesma sessao com o numero dos presen-
tes, na conform'lade dos estatutos.
Foi reformado o tcnente do corpo de polica
Francisco Paulo de Souza Malagueta, rom venc-
montos proporcionaos ao tompo de servico.
Nao trabalhador da padaria do Sr. Antonio
Domingnes da Silva Beiriz o individuo deque
hontem tratamos, recommendando-o s vi.-tas do
Sr. subdelegado da Passagem como costumado a
embebedar-se com incommodo das pessoas que por
all nioram.
Com .-to satisfazemos recia macao do Sr. Bei-
riz, sendo certo que all muite- runhecido o indi-
viduo a i|iiem nos referimos.
Dirie-nos as seguintes linhas o Sr. Silva Ca-
valcanti, subdelegado da Capunga :
Sro. redactores da Revista Diaria. Oabaixo
assiguado apressa-se a vu rogar a Vmcs. afim de
que se digne do dar publicidade as columnas
dessa acreditada Retinta as seguintes linhas :
c Como subdelegado deste dtstnrro da Capnnga,
deixaria eu do cuinpnr um rigoroso dever nie pu-
blicando a generosa ac^o que acaba de praticar o
honrado Sr. Manoel Jo- Soares Guimaraos, en-
tregando a esta subdelegara loso qne soul>e do
occorrido, a quantia de 108JJ rs., que achara
pouca distancia do qnartel do destacamento aqu
estacionado, a qual limito de proposito a tirara de
si, por se ver aeos-a lo das pe-quizas testas a tal
respeito, o urbano Jaeintho bre quem recahia vehement'-s indicios de ter sido
o subiractor da dita quantia seu coiii|ianhoiroJo-
Francisco do Faria*. quantia esta .que tinha sido
entregue confidiicialmente a Farias, sendo ii';,,,
por seinelhaule motivo, foi e-to remettidq para o
Mora na Iravessa de Andr Pires una Honesta
familia.de um majar reformado, o qual possueuma
filha linda como os amores, o que te chama Cle-
mentina.
Esta menina aniava lia mais do tros anuos um
alferes do regiment de..., o qual prom-ttra des-
posa-la. Convencido do que o pai nao lli'a nega-
va, poz a casa, propaiou ludo, e ha um mez foi
pedi-la.
Ora o joven mame sabia que a mai da sua Ce-;
mentina fra raptada pelo majar, sendo este apa-'
lias sargento, e prepara va-se para, no caso de re-
cusa, Ihe seguir o ex^mplo.
Vendo pedir-lho a nio de sua filha. Sou al-
feres. Nao tardarei a subir ao posto immediata
Tenbo a casa posta, e cont poder manter a moni-
na com a decencia devida sua edueaeao.
Tambern millte as eampanJias de Cupido
(Ihe tornou o honrado velho no seu eslylo foiga-
tid, que nunca o abandonou nem as grandes
trises), em cujas bandeiras me alisto! aos 15 an-
nos, e, posso dize-lo rom orgmho, fui balalhador,
valenle; mas como contieno tola a estrategia do \
amor, sinto dizer-lhe que nao don miaba Biha a !
um alferes, porquo se i o que passei com iinnha
mulher quando linha esse posto.
E' a sua resol ugao?
Que snstontarei militarmente.
Mas V. S. sabe que ha exemplos de simples
sargentea lerem resistido nohremente a recusas
de.-ta ordem, e levaren! a cabo o sou intento usan-
do de meios...
Usando de meios violentos e jomando a vida,
sel; interrumpen o majar. Tenho um excmpln
na familia. Mas asseguro-lhc que se o pai de mi-:
nha mulher tnobessa como eu guardar a forlalesa.
D. Julia nao seria raptada, e eu teria ido com urna
estocada para o oulro mundo I Com mil grana-
das!
E' urna decaracae de guerra ?
Sem treguas!
Pois jogarei a vida, e a meu grito de alar-
me serClementina ou a mor tu I
Seja.
Nisto o major lnha lomado a sua espad*.
Nao se encoinmode, Ihe diss o alferes com
toda a paz de espirito; no ha de haver sangne.
Por ora o inimigo retira. Se eu vencer hei de exi-
gir-lhe os foros de vencedor.
E sahio.
O majar tai vigilante.
A sua casa pareca urna praca forte. Fechou a
filha n'inn quarto. Arengon a familia, eencarre-
gou-se elle propno d vigiar s portas.
O que o alferes fez para preparar a victoria nao
se sabe.
Amor tudo pode.
Ao cabo de dez dias Clementina ora roubada de
casa, e pouco depois o honrado militar receba do
raptor um bilhete concebido nestes tormos :
Meu major.Tome! de assalto a fortaleza. A
prisioneira respetada. Est em casa de minha
mai. Agora exijo a raima da veioria|para poder
cantar os hyinuos festivos. V que me portei como
um bravo. NSo me negaasua amisade ea sua
bencau 1
Com trezentas bombas, merece-a, exclamou o
major ; mais valente do que eu julgava. Fui der-
rotado. Mandem-lhe dzer que consulto. Nao tor-
no a entrar em batalha. Sou um poltrao. Ah l
que se fosse nos meus lempos !
0 casamento celebrou-se na segunda feira.
Escusado diz'-r que a mai do Clementina era
potencia alliada do bravo alferes.
Pedem-nos a seguinte pubcacao :
A N04TK DA SE 1.1" 00. A o.
Ertrue-te amigo, meia noite dada,
Ncnhnm mortal nos mpede agora ;
E a bella Julia, a donzella altiva,
Donnindo smiha, e seu amor vigora.
A noite negra, a tormentacresce j
B do meu peito o rae r dimana.
Quero que Julia cinja hoje a r'rda
Di seu orgulho e de soberana I
Sigamos logo, nos favorece a noite ;
S craj-so, caminhando misado.
Ser! u leu guia, vellare por i!
Com os meus andrajos... sempre distarcado.
Oh eu geguir-te em noite tormentosa,
R" ni,ra om que a D-os pero sorrorro,
Oiiando o sangue nao nP.tula-me na veas.
Vendo os raio entrar.nn' morro '
As lppellarijes erris.
Jos Joaquim da Bw-.l...
pellado, Frederico Augusto Velloso da SilVeira.
uno (te Monte C^rinell.. Luna p It
Mff'Sai^^*'"*.'*^ ?".! al- prestar graliiil.-imc.it,- a fx-rVsn,
Appellantes os administradores da inassa de',,<,!,,
Manoel dos Santos Pinto
de Carvalho.
DILIK.XCIAS CHtMKS.
Com vista ao Sr. desembargador promotor da
justica
As appellaroes crimes.
Appellanle, o promotor ; appellado, o escravo
Gregorio.
Appellante, o promotor ; appeilado, Alvaro Er-
nesto de Carvalho Granja.
PASSAlit.NS.
0 Sr. desembargador Gitirana passou ao Sr.
desembargador Lourenco Santiago
A apprvacao civel.
Appellante, Manoel Ribeiro da Cunha Olivcira ;
appellado, Joo Evangelista Bello
Ao Sr. desembargador Beis a Silva
A appellaciio civel.
r Appellante, Jos Joaquia Carneiro
Vicente Ferreira Longiiinho.
A revista crime.
, mas te sand-.i rervrdnei > mm tmm
anual Jos a M#rsmtafMM4a anMMpajaj e;
acira reconlieridos.
Fr. Jmrgt ite ,W-i AiHht i*, ...
ProviiKial.
Saint tle Unslnl.
Morios causadas por nxm-r.trs f
Fazem-to uso do lodo* os |imi srtiv. m
medicina a lodos finalmente enrurun a tta A
salsa parrilha do Bristol umdus pimt-n r me
verdadi-iram-nte e puramenl^ vegetal. VM* ao
conten um s fra do inorrnrio. ar~ bm-.., ar-
chnina, Ironinw, iodiiw <|uir ve
Alem dis-u u umantiduio i-iwtlra m nnm -
as molestias que este* rasiaa. PeU aaasr
das \eif< est.-s v.rvnos i-(ir*in ma n*--iii nm-
hstitiiindo-a por outra : |M>ria a nlwpirnWu de
appellado, LBriaU opera com a nuenreaa. ni. r.mu* t*mw
vendopara sempre \*A pmW
as causas de molestias ulcerosas.
i rn
Recorrente, Prudencio Rodrigues de Almeida ; erupliveis, regulando o Sgalo, da*b i. *, .
recorrida, a justica. tomago e intestinos, alivranJo o <\steiM + m+*.
U Sr. desembargador Iurenco Santiago ao Sr. I tancias e dando forca ai orgais ntn-m^mt^
desembargador Res e Silva > As (llancas e as sonhoras itelir*Us p-i
As appellaces ncei*. j la sem susto. E' a salvara-ils itnrMn i
Appellante, Luiz Autonio de Souza Hibeiro ; ap-' |a p..,r;i ,.vlUr as mitaede e fahnVarS
pollada, a viuva do coronel Benlo Jcsc Leineuna ,,uaHS ,kislrin lr,.s no it^^i
^ A' legitima vndese iwr Cajrs Jk Bara>tt~
Appellante, Antonio Goncalves Ferreira Cascao ; y,^ ,ja c. Bravo A C
apellado, Joaquim de Sonta Leao.
Ao Sr. desembargador Molta
A appellitfo ricel.
Appellante, a marqnoz do Recife ; appellados,
Jos (irlos Paes Brrelo e ootro.
COMMERCIO.
O Sr. desembargador Perelti passou ao Sr. des-
embargador Accol
A appellacdo cicel.
Appellante, Estcvo Jos Paes Brrelo; appella- i-dendo a razo de 9 |>r arejio.
do, Gabriel Germano de Aguiar Montarroyos e sua
mulher.
NOVO imco DE PEKX\III'i:.
O novo banco de Paraambnc p^ga o \t divP
0 Sr. desembargador Accioli ao Sr. desembar-
desembargador l'cha Cavalcant-
A appellardo civel.
Appellantes, Carlot Jos Astley A; C ; appellada,
a fazenda nacional.
O Sr. desembargador Almeida e Albuquerque ao
Alfnndrca
Ib-i).lmenlo ja dia 1 a II.
dem do dia IV.
n %mem
Moviitiealo alfaadraa
] Volumcs entrados rom fazoodas.
t t com gener>>s.
Volumes sahidos
c
com
com
fazendas.
gneros.
Sr. desembargador Motta
As appellaeoes cirets.
^ Appellante, Jos Gabriel de Mello ; appellado,
Francisco Jos Pinto.
Appellante, Flix Soares da Coata ; appellado,
Manoel Alvos Barrete.
Appellanle, Ernesto Augusto Manguaba c Silva ruwf,rr..,.ani m di> f, m
appellada D. Maria Joaquina Accioli Wanderh, ^ JgSStmVSSmSl*
baga^oD ab"ga"r ^ *"** Bn,ue hespauho, tj^M
i ii i Barca franceza,vns Hmi*-*\-m.
Appellarao c-erl.
Appellante, Jos Fructuoso Dias; appellado, Fe-
lipP" dolosla Sonto.
O Sr. desembargador Doria ao Sr. desembarga-
dor Caetano Santiago
AppeUaea ricel.
Appellanle, Manoel Goncalves de Pinlio e sua
mulher; appellados, Jos 'Baptsla Pedroso e sua
mulher.
As II horas e meia oncerrou-se a sesso, por
se no poder julgar mais feilos.
um
COMMNICADOS.
I'm maranhense envia-nos esta poesa :
ADKOS AO MMIA.MIAO.
Salve, cidade querida. S. LuZ,
Salvo, torra saudosa : longo vou
Doten co eheio deaml ;
Ks a estrella do norte, e b.-m no diz
Quem b-in slo j riu o contemplou
A tua vista gentil I
Salvo, risonba liba aboncoada,
Aos anjos proinotiida como sedo
Do reino e dominio mus ;
Qual Carlbago do Juno muilo amada
Bella, sempre forl--, hita adrede
Para jardiin de Deus I
A la que lens da cor de piala
Faz das aguas mu espelho, que parece
Tuas gratas ostentar ;
E tua Msta nelle lita se delata,
Qal virgem que do ver-se desvanece
Sua bailesa contemplar.
As veigas virosas dos teus ros
De (Toctos o'de llores malisadas
Nao podcioi esquecer:
Briza Igual a qne sabe de teus sombros
Pomares no veroi mais perfumado,
Te que te torne a ver.
Quem te chega, e te vo assim pendida
.Nos bracos desses rioB magestosos,
Cada qual mais ufano,
Pensa que s a Venus l dormida,
Que espalha os bellos los olorosos
Nal aguas do ocano ;
Mas agora que a sabir do leu terreno
Aos poucos la te sorries c.'o a fragrancia
Que lens no soio tou,
Semelhas luida garca que o sereno
Verde mar oscula, e c'o a distancia
Encobre o vo seu.
Salve, Tvro brasileiro I P'ra memoria
Desse Tyro de outr'ora s um botad,
Foi moso a descontar ;
Se a Tyro do oriente leve gloria.
Tamben) i brasileira oten padro
Ha de historia deixar.
CIIK0MC4 JUDICIAKI4
THIRI'WI. IA HELAV**
SESSAO EM 1* DE MAIO.
PKESIDRNCIA DO BXM. SR. CONSKLHKIRO
SILVEIHA.
s 1); horas da nwnha, presentes os senhores
desembargadores Gitirana, Lourenco Santiago, Res
e Silva, Almeida e Albuquerque, Motta, PeretH,
Accioli, Assis, e Doria, faltando com parlicipacao
os Srs. desembargadores Caetano Santiago e L'cha
Cavalcanli, abrio-se a sessao.
OSr. deseml>argador Guerra, procurador da co-
rea, n.io comparecen.
Passados os feitos e entregues os distribuidos,
deram-se os seguintes
JULGAMENTOS
Aggravos de petqao.
Aggravante. o hachare! Rento Jos da Costa J-
nior ; aggravado, o juizo.
Relator o Sr. desembargador Res e Silva.
Sorteados os senhores desembargadores Doria,
e A'meida e Albuquerque,
Negaram provimento.
Aggravante, Augusto Adolpho Wanderley ; ag-
gravado, o juizo.
Relator o Sr. desembargador Motta.
Sorteados os senhores desembargadores Gitirana,
e Assis.
Negou-se provimento.
Appellaeoes cireis.
0 ilepnladfl (oilm e o Sr. Ilr, Mniuiian Lo-
pes Marhailn.
Li em um dos Diarios de Perwmbnto do m -z
passado um esoriplo do Sr. Dr. M. G. Machado,
contestando 0 (pie cu dissera na cmara, em rela-
cao sua missao a Carumi, por occasiao da elei-
(o de senadores, havi.la em dezembro ultimo.
Pois bem ; as nossas asserces encontradas pedem
nm terceiro juizo : seja e.-to o collegio inteiro.da
cidade de Caruar. Ello que diga se o Sr. Dr.
Machado fra ou nao ali, sob o carcter oficial de
enviado do enverno, munido das competente! ere- i
denciaes do Sr. Dr. Silveira de Sonta.
Rio de Janeiro, 24 de abril de lbA.
Jos L. de Godoy VaseonetBoo.
Patacho hespanliolM -*al.
Vapor nacional 'arana .mralo do l!i>i .te J'urt*
ro manifesimi o aaftdMi .
(ieneros ostrangeiros ja ttespadnias para raa-
I fardo chapot: a Pereira Caaaairn A
1 eaixute ditos ; a J ..i pi.ni Aiv.-..
I .lito Napea laapveaaw : a< Dr kal x.iriii- Al-
vos Ferreira.
II caixoes ferros .1.- -n^iHiimar e f...-. I
pap.-l de forrar, I barril tinta da Maprr. 9 ra*-
\os livros e gneros naalnaaa; aavdmn -ds
Vi-IS(M.
General natManai
Cailflai tmmpm : i J-a.pmn Alrrs.
1 naixote vutomes ni,-;.-..... i :
Manoel It. de AbrrU l.uu.
1 eaixiu livros na branri lii rkapr I *-
1o xarope. ditos livros nnp.--- : .. wdMM -I.- di-
versos.
/.< Ilal,, i
Gneros eslrms.-iros ja despacha I pm .-
un
CORRESPONDENCIAS.
Srs. redactores.Leudo, ha dias, a pubcacao !
dos trabadlos da assembla provincial em um dos
Diarios dos ltimos dias do mez passado, depare! I
no discurso pniforido peto senhor depulado li .
chael, por occasiao da di>cus-a-j da loica policial, |
um aparte meu pnblicado com alter.wro s<*nsivel'
do i|ue havia eu dito, (piando o profer ; e por que
nao me tivesse sido possvel fazer a correccao ua
assembla em virtude.da minha retirada il'ahi,
por forc.a do miseravol recurs que foi empreado
para arredar a minora, e mi o flm de se poder
com facilulalo renlisar cortes intentos repruvadoa
por lodosos homens honestos reo oro boje s pa-
ginas do seiijornal, nao o ton.lo feito na mais
lempo em razio de ter estado privado do uso da
visla por niuitos dias.
Orando o Sr. depulado Rochael e procurando
invocar em favor do Sr. Silveira de Souza o que
havia dito noparlamente o Btm-Sr. Dr. Urbano
a respeito da oieico de Sergipe, de! um aparte
nos seguintes termos :
E uo aceita lambem o que elle disse a res-
t peito dos negocios de Pernambuco
No entretanto esta feita a publieaeio polo se-
guinle modo .
t No aceito tambern o qne elle disse a rsped >
dos negocios de l'ornainbuco.i
Nao juigo que houwsse proposito neasa altera-
cao, qne acredito ser lillia do enpano tachtgrapM-
co ; mas devo protestar contra es.-.a o outras alte-
rafdeS que so dorem a rosp.-ilo do que eu livor
dito, urna vez qne tonha ronh 'cimento ddlas, ou
s.-jam tilias de simples engae ou de espeeulaco
de i|iiem qor que seja.
Recife, 14 de maio de 18GV.
Jos da Cunha Teixena.
3 caitas fazendas; a Henrj 'iii.Mm.
4 duas ditas ; a JutasM l'-ler i\ I
i! das e 7 fardos dita* : .i \'i 1; i I e \\ :
Generot ii.i,,i..iiara.
2 culotes charuto*; .i I'..uncir ,\ :
1 barrica qnartiabaa ; ao Br. J \'fr lo
1 caixole charul is ; a Man.>.- .'!.;
2 tailotes chai utos : a (rd.-m.
Rrigne fraaeei Smni-Demt. en'ral
deaux o Mai .cilio, consignado a Ti---t Imam tMt-
ni lesin o segUMtM :
SriO barricas ciun-nto. tUt seeoo brWte -'>-a-
xas maesa*, 50 barris r .n;... I asina inm%
15 volu.....s coininhos. t d -"
alpiste, H) barrica- aim-nd >a-. I" v i
de Lavando, tii raz v is, IS
voira 5"! pipa- e :(< barris viast ri-
liagre. lit pipas .- d7l l.arn- \inb-- lu
ns o UHi pipas date Inane, i c.*sgiiiri*
ALFANDKCA DE PKRXAVI:
pai i \ dos rauco o.- mt
Kxi-iiiT\i.:\u. anauna taMnM *** m\
MAJO M 8M
M.-icad-HM-. I i
PBLI'jACOES pedido.

IHt l.%ltlH.tk
obre o tumulo le D. .tnlontal
Ferreira de anta Rii, of-J
fereeldd ai seu iaeoao>lavel
esposo o Illm. Hr. Pedro
it plist i deSant i liosa.
Na campa .que a virlude occulla encerra,
Da parca nos recorda o imoio corte
Vos, chrstaos, que afamaos no [>eitoacrenca,
c.iiorai-ilio a morte.
Os restos da finada urna lemhranga
Nos trazem dever, da caridade,
Seja a prece em fervor ultima prova
De piedade.
Sou jazigov eternal, modesta lousa,
Ua vida.le mortal, se no re veste,
Vos, esposo fiel, vuiae-lhe ao renos
Pobre cy presto.
E' triste, bem triste, cte junto do berco
Em la boas de forro, bem logo ao nascer
Gravarse a legenda, que aos homens atierra,
A vida bem curia : nascer o morrer.
A vida se esea por entro os prazeres,
A morte camiulia, romeiro encoberlo,
Apenas tres passos do berco da vida,
TropecA-se a cuida de um tumulo aberto.

Na vida os tormentos par da esperanca,
Momentos acerbos, mil onhos de luz,
No leito de dores pozares e pranto,
.No leito dos morios a prece c a cruz .
Maio 10 de 1884. -
J. jff. A *.
1 n,' rwarau'-o os \mUnm 1 anr-dlanto. Srs. sacerdotes, o ao- teus innao- rel.gn
\, eiu'nie Jos l.uiz do Aadmlo Uto* \ apped- ci-canos e Lupuclunoos, a lt.in.lade coi
Tribnto de gralldo.
O provincial e mais redgi.isoa do convento do
Carino desta cidade, penetrado das estmenlos de
a(js Rvms.
igiosos Pran-
o com que se
\A l!. / de AlbUfHerque Maranho. prestaram em ajoda-los a c.-lei.rarom as exequias
''...ni onda a sentenca. do sempre lemhrilo virtuoso hi MunnKM* ciVRis. o Exm. Sr. D. J^o da Purillcaco Marques Por- Id.-ni de muro.
Com vista ao Sr. desembargador procurador da digao. Um voto de sincero reeonhecuneuto pro- Rap.
roroa tam an irmo confrade, o Sr. Jos Piulo de Mag-
A apprllnca eivel. Iba-,- pelagonenisidado illimita-la do mandar para
Appellante, a irmandad" de S. Jo- d'Agonia ; a-pielle teto, preparar a igreja com o- neeessario-
appellados, os herdoirot do Antonio Pereira de Aze- cm tina ios luctuo-yw o de levanlar o ccnotallo .
ved".
Abanos.........
Aguardeste de cana.....
dem reslilad.i ou do reino .
dem raneara........
dem genebra.......
Idernaleool un espumo d>
ardonte....., .
Algodio (Mil car.H-n.....
Idoiu om rama N cm laa. .
Arroz com ea.-ea......
dem descascado on pilado .
Assucar mastavadn.....
dem branra........
blem retinado.......
Azeite de aiuciiiIoHii as mendd-
biin.........
Un do ateo.......
deiii de iiiamolia .....
Hlalas aliiuoulici.'i-.....
Botacha o diara, |>ro]>ria para
embarque.......
dem tina........
Caf Ijuiii........
dem eseolha ou rc-Pilbi. .
dem trrido.......
(-libros.........
Cal...........
dem branca.......
Carne aneen (xarquo) ....
Canil-no-........
Carvao vegetal ......
Cavernas de sicupira ....
Cera de carnauba em bruto,
dem dem cm velas ....
Cha..........
Charutos........
Cavados |x>rcos)......
Cucos (soon.sl.......
Colla.........
Couros de Ixii, salgadas .
ldea dem seceos osputiados. .
dem den verdea.....
! dem dem cabra rortiaV*. .
dem dem ib- unen.....
i Meen seceos.......
dem em golea on m.issa. .
dem em calda.....
Ks| i.i nadores grandes ....
; dem pnipatOOt.......
Esleirs para forro de esti.v
de navio........
Eslopa nacional......
Parinha de de mandioca. .
dem de aramia.....
Foijae. de qualquer qiidliibtlr
FVor-haes........
Fuibo em tollia, teim ....
Idvm ordinario ou resulte-
Wcm om rolo bom......
dem onlinario ou restulho .
(allinhas........
Gomma.........
Ipccaoiianha (raiz).....
Lenha om acha* ......
Toros..........
Linhas e cslcios.......
Mol ou meiaoo.......
Milho..........
Papagajos........
Pao Braail........
dem de jangada......
Podra- h amolar.....
dem do filtrar......
dem de reliok......
Piaisnti.........
Puntas, ou cbili
novilhos........
Praucbdes de aiuareUs do doos
castados........
rana.!..



-
M
mam
ntast

.".;!.i>
. wmt

am
.ni
atnsa
arrofci
una
ol.r
re; .i
na
Hita
in
-ni.,
libra
i:
i
i-im
arrsn
SaKao.....
Sal t
Salsa parrilla.
Sebo em rama,
dem em vi
Cvm vista ao Sr. Dr. curador gera\
1 Igual recoulieciine.itu devem ao P.vm. Sr, padre Sola em vafajrta.
I.l.rr.
artafia
sai
te



^tin_ icira u de Halo de C*t J.
Tabeas de ama relio. .
Meo diversas. .
Tapioca*.....
Tatajuha......
Taves ......
l'nlws de boi .
Vassouras de. piassava.
Ditas de timb .
Ditas de carnauba .
Vinagre.
duzia
i
arroba
quintal
uina
Cento
>
caada
1I0000 aprestmauTacto algum inj>_rtantera|iie a'vossemos
7:tifl0 de ospwaUnefile mencionar.
280_ : As irausaeeoes em geraJ tfuraoi regulares, e as
24000 colacoes punca alteracao tiveram.
65000, No mercado dos fututos itenn bando menos ani-
200 macac.e poucas transaeces s tere realisado e es-
10,4000 sas mesiuas com urna iieqoe-na re_-*cao de preg*.
8000, Assucar.0 novo conserva-se com a firmeza que
4000 tmlia aluda do Oneida, e o vrti.o. ao passo que
500' se tara onsummdo os depesfts;1esappareciam os
HKi nrniwe oiinimiw. _rttitld n'.o:l ('.Sil' L'etlerO elioie
Alfandega de I'eruambuco, 14 de maiu de 1864.' prcoos mnimos- colados para osle genero, e hoje
(Assignados): aprsenla una melhora de 56 .'tOO rs.
O I. conferente, 'Francisco de Paula Gowaket As transaccoes foram regulares, mas de poura
,; B*/m importancia, concorrendo. para isto o nao quere-
0 2." conferente, Jos Mara Cesarlo Amoral rom maior parte dos possuidores sujeitar-se ao
Approvo. Alf-r.dega de Paernmbuco, 14 de ; estado do mercado,
maio de 1864.-/'f. de At.drade. As-entradas foram de-46 <_xas e 420 sacras da
Conforme. 0-. escripturario, Joo dos Sm- ''Haba; 20 caitas do Kio de Janeiro, 34 1|2 barri-
tos fruto. ; cas .do Har, 26 barricas, 2 barriquinhas e 8912
iCt'i'i-lirdoria de rendaw inf ornas saceos de Pernambuco.
l. < i iicuoru ue reaaas WIWB precedencia consta-nos que
geraes de Pernambuco. -^ vcnda ue im aveo.
Rendimento do dra 1 a 13........ 12.027J9 |>;M.a r,ibiaar embarcaran. 00 saceos.
dem do da 14................. 9I011.1 A 4CjS|eiieia hoje de :
7, _,,,.o vi__ caixas, 299 fens, .Slgigos, 124 paneiros,
_____ -:,t* barricas, .11 barriquinhas-e 65727 saceos.
=----------- .Vgodao.Os possuidores susientaram com mui-
COBSH_-do provincial. I & flnneu os preeos, e ape_er d'alguns supprimen-
Rendimentodo dala 13......... i:i:ii28046 mentor chegados, como nao cederam as exigencias
dem.do dia 14................. 4:687,5_8 tos-fabrican tes, tiveram estes de sujeitar-se aos
' preces colados as poucas _r_Hsaccoes que realisa-
tSMUSU
Cambios..'
Alfod..
PRAGA DO RECITE
14 in: u .io in: i m i.
AS TRES-HORAS DA TARDE.
IKe vi*/a semanal.
SacroQ-M sobre Londres a 27
rain.
u
Agurdente do Brasil. o constam transac-
coes. Os possuidores sustcntain com firmeza os
piceos, mas sao desatlendidos. pelos reex portadores.
.guiua ro que dissemos na anterior revista.
O mercado contina animado.
AlBdou.Nao conslam-veiwlas.
< a/e.O do Brasil contina dssattendido. O das
Pars de ..0 a 3*3 >. | rtt^e nassas colonias nao solfr,>u red_co algu
so-re Lisboa de 93 a_ k> por a<6tll-li do iti.Alxt mas ^.^ sdo *pr
eeato de premio, snbindo ns sa-
ques da semana a Ii0,0t*.
O desta provincia vendeu-se de
27 ', e 28 d. por 13000, sobre j
25990 a MjOOO por arroba,
o te Macei, posto a bordo, de
20i'M a 26J300, e o da l'ara-
bvba a 27*300; montando a en-
trla dos dous ltimos portos _
:.000 -sancas.
AssDCar........< bian vj venden-se de 43400 a
ma com
procurado
nem eff-recido, e as transaceCes limitaram-se ao
consumo, e apenas nos consta urna compra de
i. 100 sftocos.
Ha abundancia do de Angola, .e falta das boas
(naldados de Cabo-Verde.
Caeo-Completamente desfltlendido.
Ceblas. Os procos subiram. e as transaccoes
'foram niais vanlajosamente feitas.
Cera. A' entrada do aire eslava o mercado
menos animado. Apparecendo porm ordens im-
ereto n. 2__1 de 22 de agosto de I8G0, aos etefto- l__iel Guimaraes & C.
res dos dous collegios do mesmo distrlcto assis- -francisco Luiz de Oliveira Azevedo.
tirem a fltte acto no da indicado. Urancisco Morcia da Costa.
Paco-la cmara muuici|_l do Uecife, em sessao.GuilberiueCarvalho A C.
de J-de maio de 1864 Luiz Francisco de barros iHenrique i'ereira da Silva.
Kego, presiJcnte.Francisco Canuto da B_vft. Alferes Ignacio I'ereira Serra.
gem, secretario. Jos Joaquim Alves de Amorim (2).
Oe ordem do br. inspector da alfaadega e Justino Jos de Souza Campos (3).
faz publico que no da 16 do corrente ao meio dia, Joaquim Lucio Monteiro da Franca,
e a porta da mesma, serao arrematadas em bula. JosJorge de Siqueira Filbo.
publica as mercaduras abaixo declaradas aban- Jo^ Pedro de Paiva Baracbo.
donadas pelos d.reilos por R. W. Letham, 36 da- Jos Theodoro- Gomes,
f^sdecolarinhosdealgodao forrados de papel por Mauricio Francisco Ferreira da Silva.
3A0L, o duzas de ditos de linho 15#, 3 dutias de Mano.-I AI ves Guerra,
grvalas de seda sem molas, peso liquido verka- Theobaldo Butler Browne.
Para oMarauhao e Para.
pretende seguir com muita brevidade o nataoho
.rilasde mullicn-i\incas, rclnjrios par alcib
e de mesa, vasos, cimiieiros a gat e alkun*
nacional Beberib+Um parte de seu carregamento l^^rT^SJSl^ ^_?T.a5*
prompto: para o iesle que Ihe falta, trau-se com ff-^""1 arm"om ** IM Cri
os seus consignatarios Antonio Luiz de Olivoirc
Azevedo em seu escripterio ra da Cruz o. L
rara o Hio de Janeiro
jo brigue Belisario segu com brevidade, pode
receber alguma carga : tratase com os consigna-
Unos Marques Barros & C, largo do Corpo Sanie
numero 6. *
! Para o Hio Crandc do Mal
pretende seguir com muita brevidade o pataefeo _
nacional Carolina, tem parte do seu carregamento r"T*2? **> '^'V "*_ ,
LKILiO
DE
Fazendas como sqn:
VeatMoa de seda e de lila, manicUMtef, rk
para senboras, chitas, cas-a*, lencos de ftnfin
bretanha, madanoloes aljwlai-ua; ra
eolletea, esparlhae, diales de lia. ferina
CORREIO GERAL
Relafio das carias segaras viodas do sul prlo
vapor Paran, para es senliore- abaiio de-
claradus:
Dr, Anlero Pereira de Araujo.
Antonio Jos Lisboa de Oliveira.
Antonio Luiz de Oliveira Azevedo.
%%Lr*$$oX* -*!..i
de 70._ 175 rs. por libra. j jrEamB3E!L
Arroz.......... padc da India venden-se'*
Km
a S70- ,nor arroba.
Azoitedoce..... O de Lisbaa rendeo*S- a 256iX>
porg-JQ, nao bavendo do Es-
treiio.
Bacalho....... Venderam-se a rcialho de 143 a
|ft| por 'barrica, licando em de-
posito 4,00 barrtcaa.
Venden-se a 23200 a barriqui-
Dha.
Bolacbinhl......
Carne secca.....
ra ven
geral osla genero tica
em ma posicao,
Gomma copal.Fronxa.
Gomma do BraflU. Poucas transaccoes.
Os depsitos sao abundantes, o que concorre pa-
ra a pouca animae.ao deste genero
Melaen. Nao bouveram vendas. Os comprado-
res recusam-se mesmo ao preeo de 3630-0.
Salsa-jiairilha Hioconstam vendas.
Vinho. Os mos resultados que tem tirado os
A do Bio-GiMiule do Sul ven- SM5***8 com que o mercado esteja pouco
, de 35200 a 4*600 por an^,_Xa, m circumsUncias.
L,._J.,.._..r. j______l_j__
em deposito
arroba icando
40,000 arraba-.
Caf........... Vendeu-se de 3"i00 a 93500 a
arroba.
Cha............ dem i _#30- s libra.
Carvao depedn.. Negociou-se de 125 a 143000 a
tonelada.
Cerveja......... Venden-se a --SfiOO a duzia de
garrafas.
Louca..........- ingieaa ordinaria vendeu-se
aun '-."i por enlode premio so-
bre a lactina.
Hanleiga....... A fraaceza vendeu-se a 610 rs.
por libra, e a ingleza a 880 rs.
a dita.
Massas......... Venderam-se a 73500 a caixa.
Oleo il>- linhaca.. Vcnilru--.- ;i l-j'00 o gala.
Queijos....."... Os Bamengos vendeam-sc a
M8-0 cada un.
Sala............ Vanden-se a liO a libra o do
Mediterrneo.
Toiicinlio.......() de Lisboa vendeu-se a 83000
por arroba.
Vinagre.......o Portogal negociou-se de
1103a 1203 apipa
........ Os de Lisboa venderam-se de
-003000 a 2-03000 por pipa, e
os de uniros paites a 2010.
Velaj........;. ,\s de eomposicao venderam-se
a o'o rs. o pacote de seis velas.
Descontos....... i rebate de lenas regalo- de 8
a 10 por c-nto ao auno,
r retes......... Para i Canal infiel earregando
em Pernambaeo a 4.">, earregaa-
' do na Parabyba a 476; para
Liverpool do lastro a 40, e do
aigodao a 1 fr. por libra.
.rV-aea de Lisboa tt de abril
de ksttl.
PIlKCoS nos OENBBOS iik RXPOBTACO.
Aigodao de Pe iiamlnn o. arrat, d., 3' 0 ra.
i ii" do Maranhao e Para, dem d., 490 a 500 rs.
Assucar de IVriiaiiibiiro, branco, & 23000 a
23350 ^
Dlio mascavadb dem, 13800 a 13900.
Hilo do Ido de|Jaueiio dem. 1-71KI a 15900.
Dito da li.ihia. l rain- <. dem, 15930 a 23030. .
Dito mascavadb, dem, 13700 a 13800.
Jto do -faranbao,bramo, dem I5'.W a 25100.
Dito masravadd, den.. 15700 a 15800.
Olio do Para, blrtilo, dem, 15700 a 15800.
Agurdenle d! caima do Brasil, pipa, 433000 a
i 1-5000.
Alp -i.i, alquclrb, 650 a 700 rs.
Arroz do Maianliiu e l'ar, bom, 65800 a 73000.
Cale d- Hio, prinaeira sorte, & b, 43700 a 45800.
Dito de segunda sorte, dem, 45300.
Uiio de lerceira sorte,- idera, 431U0.
Cacao do pai-. dem, 35300 a :i-_4 0.
Dito da Haba, MOOO.
Cairo da India Ur_ arrat., 75000 a 95000.
Cravo do Uarailhao, ar. d,2 a 220 rs.
Pito de Girofe, dem c, 100 a 120 rs.
Caslanbas do Maraobao, idemb, 13O00 a 13300
ris.
Clulies, milbeir b, 93000 a 405000.
Couros seceos dp Itiu. anal. 120 a 12o rs.
Ditos verdes do 'ara, dem, 70 a 75 rs.
Ditos espicbado_J das Minas, idem, 140 a 160.
Ditos ditos da Babia, idetq, 120 a 125 rs.
Hitos salgados do Harahio, dem b, 120 a 123 rs.
Ditos ditos de Pe nainbuco. idem, 100 a 120 rs.
Ditos ditos da Babia, i.iem, 100 a 110 rs.
Caneiia da China! 230 rs.
Cominbos, a c, 13ioO a 25000.
Erva-d.ee, dem, 35000.
Gomma eopal capo), idem, 45800 03000.
Dita dila amarella, idem. 43000 a 43300.
Dita branca, IdomL 158tK> a 25000.
Dita .10 Brasil. ioVtai, 153O0 .a 23400.
Meiaco, pipa c, 363too.
Oleo de copahiba, barril b., .3.-3000 a 343000.
PuniTila da ludia, arrat. c, 9 a 100 rs.
Salitre da India, idem, 105000 a 113000.
Salsa parrilba superior i'g) b., 1U3W0 a 183000.
Ditadna 1 trillar, idem. 115000 a 133000.
Dila dita ordinal ia] i-l.-m, 83i)00 a 9300.
Tapioca boa, ia d., 15700 a 230U
Urnr anal. 120 a 160 rs.
Vaquetas lo Marantiio urna, 13700 a _3_i00.
Ditas do Para, idem, 15700 a 23100.
Ditas de IVmambuco, idem, 15700 a iHQQ.
Cambios.
. a 90/v
a 100 '/'
a 3 "/>
, a 3 /'
. a 3 "/'
a 8d/v
a ~8d/v
liEftVus.
83040 a 83080 a 011ro
I i 5'Klil a 145960 a
143330 a 143400 a
Londres
l'aiis ,
Genova. .
Ilamburgo.
Amsterdam
Madrid .
Porto
531
53J
327
-_1/b
933
Par.
Kmbarcaafft despachadas.
Pernamliueo.Flurinda ( brigue |iorluguer.) com
110 pipas, 4 mei.is (lilas e 237 barrisde vlnho, 22
pipas, 6 meias ditas e 75 barricas de vinagre, 25
eaixas e 123 barris de azeite, 100 barris de touei-
nho, 20 de ebourigos, 60 ancoreas de aieitonas,
SO barricas de carv.o animal, 5 cascos de oleo de
palma, 60 barricas de mimo miado, 120 e 80 meias
ditas de batatas, 225 caixas de cebollas. 86 barri-
cas de alpiste, J6|l 75|2 100|4 de caixas de passas,
10 barricas de nozes, 2 de castanbas, 199 caixas
de cera em relias, e 12 volumes diversos.
Maranhao.Anglica (brigue porluguez) com 10
meias pipas, 58 barris e 2 ancorlas de vinho 20,
meias pipas e 26 barris de vinagre, 131 barris de
azeile, 38 moios de sal, 80 barris de toucinbo, 5 de
paios, 33 barris c 20 ancordas de rhouricos, 23
caixas decanella, 100 de cebollas, 58 pegas de ca-
bo do Cairo, 97 caixotes de azuleijos, 290 ancoretas
de azeitonas, 23 caixotes de doces e fructas seccas
c em calda. 10 barris de salitre, 72 caixoes de cera
em velas, 657 pedias de lagedo, 8 caixotes c 246
pedias de cantara, 15 barris de breu louro, 6 cal-
iles de neixe de couserva, 20 barris de carne en-
saccada, 6 amarrados de passas, 1 caixa com mar-
fin em obra, 5 de rap, 25 de ac, 12 de figos, 6
de queijos, 1 amarrado de presuntos, 18 meias bar-
ricas d'amendoas, 10 pipas abatidas, SI volumes
de drogas, licrv.-.s inedicinaes, (dos, etc., e 80 vo-
lumes de ferragens, mobiliaa e diversos objecios.
Da barca fie. Salumao j publicamos o carrega-
mente no anterior boletim.
larra ie Lisboa.
Entradas.
Abril 14.Jarro.]. M. C. Sebrinho.
> 16. Ma fifiuintuebBn, Pernambuco.
'Soberano, Almeida, Pernambuco.
17.VtraoSoavk, Pai-.
24.Noca FamaSantos, Pernambuco.
> ib.-JulioMeirelles, Pernambuco.
Sabidas.
Abril IG.Florinda Souza, Pernambuco.
i'k.Iictlina 1 barca ingleza; Boyal, Para-
laba.
25.Anglica l (uerra, Maranhao.
Embarcacoa cai'ga.
Pernambuco Barca Corra, brlgoes Soberano;
Alia II, Cnnfianea, Constante c patacho Jareo.
MaranhaoBrijrae Boa-F.
ParaBrigue Feliz-Vvnhtra, barca Flor de Vez.
e patacho Unido.
CearBarca Flor de S. StmCw.
MOVIMENTO DO POETO.
c-ao-Jivre do direitos ao arrematante,
i* secco da alfandega de Pernambuco ;{3 de
niaic de 1864.0 2- escripturario,
('.aciano Gomes de S.
O Dr. Tristao de Alencar Araripe, olfic.ial da im-
perial ordem da Hosa e juiz de direilo especial
do commel ci, nesta cidade do Recife de Per-
nambuco por S. M. I. e C o Sr. t. Pedro ti, a
qi'.em Dos guarde etc.
Kaco saber aos que o presente cdital virem e Ant -nio de Souza Barbosa.
delle-ioticia tiverem que no dia 6 de junho do cor- D Cecilia de Assis.
rente anno se ha de arrematar por venda a quem Carlos Augusto do Faria Viega.
nttts der em praca publica desie juizo o seguinle : Dr. Cvrillo de Lemos Nunes Faguudefc.
Agosunho, de nafao, maior de 40 annos de idade Dr. (elano Xavier Pereira de Brito.
avaii_.de por 0005; Epifamo, crioulo, de 20 annos Dr. Ernesto Botelho de Andrade.
de idade pouco mais ou menos, avaliado por-OOfi. Francisco Moreira da Cosa.
(>> quaes foram penhorados por execuco de An- Dr Francisco Prisco de Souza Paraizo.
lomo Jacinlho Bornes contra D. Mafia Joaquina Henri.tue Pedro da Silva.
Maciwdo Cavalcanti. E nao havendo lanzador que Alferes Ignacio Pereira Scrra.
cuma o preco da avahacao a arrematacao sera fei- Justino Jos de Souza Campos (3L
ia pete preco da adjudiciQao na forma da lei. Joaiiuim Francisco da Silva Jnior,
fc. fiara que chegue ao conhecimento de todos Dr. Jo.io Ferreira de Oliveira e Silva.
maudei passar o presente que ser publicado pela Jos Gomes Ferreira.
imprensa e afflxado nos lugares do costume. 1 Jos Jorge de Siqueira F.lho.
Beeke, 19 de abril de 1864. | jos Joaquim Alves de Amorim (2;.
fcu Manoel Mana Bodrigues do Nascimerrto, es- Dr. Jos Mamede .ilves Ferreira.
crivaoo subscrevi.
Tristao de Alencar Araripe.
Por osla secretaria se faz publieo para eonhe-
cimento de quem possa interessar, que casa de
detencao se acha recolhido um preto de-nome Enn-
liano, remettido com olflcio de 9 do corrente pelo
delegad, de policia do termo de Serinhiiem, onde
def larou ser eseravo do Portnguez Antonio de Oli-
veira, ostabelecido com padaria na villa de Pao
d'Alho.
Secretaria de polica de Pernamliueo 13 de maio
de 1864.
Eduardo de Barros Falcao de Lacerda.
Secretario.
DECLAB-yOES.
COMPANHIA
Mario entrado no da 14.
Rio de Janeiro e portos iniermedios6 das, vapor
nacional 'aran, de 840 toneladas, eommandan-
te o capitao de fragata A. J. de Sania Barbara,
equipagem 30.
NtwkM tak&W no mesmo dia.
Rio da Pra'a- Barca nacional Santa Marta Boa-
Sorte, capitao Francisco de AssisGoncalvea Peo-
na, carga assucar.
Balnmore Brijiue inglez Othelto, capitao John
Glass, carga assucar.
Obscrvacao.
Snspcndeu do lamariio para Montevideo a barca
ingleza Voijager, capitao W\be, com a mesma car-
ga que irouxe de New-York.
EDITIES.
Peeas .le 83000
'Incas li.'spanholas. .
Hitas mexicanas ......
Agnias dos Futaiinn Uni
dos........
Sbennos....." J,'
'uro eerecado. 1 .
Patacas nespanbolbs ,
Hitas brasileiras .
Ditas mexicanas .
Vinte francos ....
Cinco francos ....
Prata portugnen....
Fundos
p. c. de assentamonto .
BanCO de Portugal. .
Commercial do lirio
Mercantil
183550 a 185600 a miro
-3490 a 43500 aprat.
23010 a 23020 a our.
3900 a
5960 a
3930 a ,
33580 .
38 s a
83890 marco
g_ a
3050 a
39io a
33560 a
5880 a
83000 a
e aeroes.
50 i',,afoi/
5303000 a 5:1.5000
2603000 a 2(23(KH,
26050IX) a 2015IKK)
O banco de Portugal e o Commercial do Porto
com o 2" semestre de 1863 pago.
Berista commercial
De 12 27 de abril.
Depois da sabida do Oruiia o nosso mercado nao
O lilm. e fcxm. Sr. general commandante das
armas, em execucao a deliberado da presidencia,
commumeada em ofllcio de hontem datado, manda
pelo presente convidar ao Sr. Jos Caetano de Al-
buquer a provar o dominio legtimo que tem sobre
o soldado Manoel Vicente Bibeiro, que foi recla-
mado como seu eseravo, e para este fim remetti-
do da corte por ordem do ministerio da guerra de
22 de dezeinbro do anno passado, e se acha preso
e encostado ao 2- hatalhao de inlantara, sem que
al agora apparecesse o mesmo Sr. Albuqnerque
oualguemem sen nome, justificando esse domi-
nio, e deligenciando a entrega do citado esciavo.
Secretaria do eommando das armas de Per-
nambuco, em 12 de maio de 1864.
Trancisco Camello Penda de Uuerda
Teneule-coronel secretario.
O Dr. Tristao de Alencar Araripe, official da impe-
rial ordem da Hosa e juiz de direilo especial de
cominercio desta cidade do R.-eife, por Sua Ma-
gestade Imperial e Constitucional o Sr. D. Pe-
dro II a quem Dens guarde, etc.
Faco saber aos que o presente edital virem e
dele noli- ia tiverem que no dia 13 de junho do
correrte ann se ha de arrematar por venda a .
quem mais der em praca publica deste juizo e se-1 nerdeiros habilitados a suecessao do espolio do fl-
guile : ocia parle do sobrado de dous andares i-1nad s.ubd,t0 Po""*"''? Antonio da C-u Panas
lo na freguez* de S. Jos, ra do Padre Ploriano Parav.rem receber o liquido do mesmo espolio,
n. 40, com varanda de ferro no primeiro andar,! de,"ro de 15 dias da dala.d*,e '"'do f 1"^
' sera o mesme espolio remettido ao deposito publi-
Nao se tendo reunido numero legal dos
Srs. accionistas para ter lugar a assemlila
geral annuRciada para hoje, sao novamenie
convidados os mesmos senhores a so reuni-
tenino dia20docorrenlc ao meio dia no
escriplorio da mesma companhia, afiro de
examinar as comas do semestre findo, ap-
provar o orcamonto do semeslre vindourn,
proceder-se a eleicio da nova adminislrago
e tratar de diversos negocios constamos, do
relatorio do Sr. director, prevenindo-se
desde j que na conformiilade do ai t. 10
dos estalutos a reuniao ser considerada
completa e lera elfeito com o numero de
accionistas que comparecer neste dia.
Esctiptorio da Companhia deBeberibe, 13
de maio de _8(iS,
0 escripturario,
Maivolino Jos Pupe,
0 cidadao Manoel da Silva Ferreira, juiz de
paz do 2o districto da freguezia de Santo Antonio,
contina dar audiencia as quartas-feiras e sabba-
dos, s 10 horas da manhaa, na casa de sua resi-
dencia em a roa Direita n. 10, primeiro andar;
sendo porm esses das empedidos, dar audiencia
nosdias antecedentes ao meio dia. Despacha des-
de as 8 horas do dia a. 5 da tarde.
O Illni. Sr. inspector da ihesoaraiia de fa-
zeoda desta provincia, em virtude da ordem do
tribunal do thesonro nacional, sob n. 43, de 13 de
abril prximo passado, manda fazer publico que
no dia 21 do crreme, s 2 horas da tarde, parante
_ junta da mesma Ihesouraria, estar em hasta pu-
blica para ser arrematado, a quem mais der, o cas-
co c mais perteuces da escuna Undoya- As pes-
soas a quem convier a dita arrematacao. devero
comparecer na referida Ihesouraria no dia e. hora
indicados.
Secretaria da Ihesouraria de fazeada de Per-
nambuco 13 de maio de !864.-Manoel Jos Piulo,
servindo de offlcial-maior.
r.imsrlliii adininislrativo.
Oconselho administralivo, para fornecimento do
arsenal de guerra, tem de comprar os objectos se-
guintes:
Para a enfermara de Fernando de Noronha.
Farinba de trigo 6 barricas, assucar refinado 6
arrobas, cha hysson 20 libras, banha de porco i
ai n ba.
Para a eserlptoracSo do almoxanfado do
mesmo presidio.
Tinta prela para e.crever 24 garrafas, pennas
de a^'o linas 12 caixas, papel almacp pautado 12
resmas, canelas de espinbo de quand 6 cartoes,
papel matta bonao 6 cadernos.
Para a offlcioa de sapateiro do mesmo.
Sola 600 meios, vaijuetas 400, couros de cabra
1,000, martelos 6 duzias, limas chatas 6 dnzias,
troqnezes 4 duzias, facas 6 duzias, cera prela 2 ga-
melas, retraeos de vidros 2 caixas, vasadores 100.
Para o arsenal de guerra.
Telhas de ferro 150.
Para o corpo da guarnicao*.
Papel alu.ac 2 resmas, pennas de ac 2 caixas,
ditas de ave 50, tinta preta 2 garrafas, lapis de pao
2 duzias, areia prela 2 libras, cartas de abe 12,
grammaticas portuguezas por Monte Verde, ultima
edico 3, aritmticas por Avila 3, paulas de tras-
lados 12, pedras para escripia 2, creioes 6.
Para o 7 batalho de infamara.
Bonets para recrutas 50.
Quem quizer vender laes objectos apresentem as
soas preposlas em carta fechada na secretaria do
conselho as 10 horas da manhaa do dia 18 do cor-
rale.
Para o nono hatalhao de infantera.'
117 l|2 varas decordo preto de retroz.
Para o segundo e stimo batalhoes de infantaria.
6 3|4 covados de casemira.
378 botocs grandes prateados com o n. 7.
162 ditos pequeos prateados com 0 n. 7.
Sala das sessoes do conselho administrativo para
tornen ment do arseual de guerra 11 de maio
de 1864.
Antonio Pedro de S Brrelo,
Coronel, presidente.
Sebastio Jos Basilio Pyrrho.
Vogal secretario.
Consulado de oitu?a'.
Por este consulado faz-sc puhlico'que tem de r
a leilao do agente Almeida, no dia quarta fera 18
do corrente, urna carraca de duas rodas e um boi,
perteneente ao espidi do finado Martinho da Silva
Oliveira, na ra do Imperador porta de Maia &
Irmos, assim como se pede aos credores de dito
Martinho para aprosenlar, dentro do praso de lo
dias, seus ttulos no mesmo consulado, afim de se-
ren verificados. Pelo mesmo sao convidados os
Jos Pedro de Paiva Bararho.
Jos Baymundo da Natividade Saldanha.
Jos Theodoro Gomes.
Lourenco Goncalves da Silva.
Porfirio Amancio Goncalves.
Raymundo Carlos Leite.
Tasso (roaos.
promplo : para o resto que Ihe falta, irata-se com
o capitao Beiarmino dos Santos Pinhelro a bordo,
ou na praca do commercio.
lart.
A barcaca Mstica Cidade segnepara Maco com
escala por Cunlia, Pirangi e Bio Grande ; ainda
recebe alguma carga : a tratar com o mestre Mi-
guel Jos da Costa, na escadinha.
f-odoinry IKond.
Wanted on the shpand cargo of roe Brilish bar-
que Corocoro, capin. flios. Lamb, about 4:0005 mo-
re or less lor her expenses al Ibis port, lo enablc
said vessel to proceedonher voyage lo Valparaso.
Sea'led tenders to be addressed to the raptain at
tlie Brilish consul.ile, and to be opened 111 loe pre-
sence of II. B. M. cnsul ou Mondav uexl, 16 ih
Inst-, at 1 P. M. Becife 13 th may 1864.________
Risco lllIM-itillll.
A barca ingleza Corocoro. capitao Thomaz Lamb,
precisa da quantia de 4:0003, pouco mais ou me-
nos, sobre o casco e carca do dito navio, para as
despezas feitas neste porto, de forma que possa se-
guir a sua vl-gea Valparazo. Becebem-se pro-
postas em carta fechada, no consulado britannico,
dirigidas ao capitao ; cujas serao abenas na pre-
senta do cnsul de S. M. B., na segunda-feira 16
do correnle, 1 hora da tarde.
Para o H;u muIkk c Para.
O patacho Beberibe a seguir com muita brevida-
de recebe carga e fretes (tara Maranhao 300 rs.
por arroba, e para o Para 360 por arroba -, tra-
tiiiiiln-frir-.i I dr mal*.
Tnomaz Teixeira Beatas, hnkda le ir a Kam_.
tratar de sua -ande fara lelie pan i-.i-iidSTa
iwr intervencao do agente Pin' m' ,j.
jeclos cima mencionados \ -,,, ,, >fttateu
- Pela ihesouraria provincial se faz publico, ta.se (.0_ os se|,s ^^,,^,10, Antonio Luiz de
que as arremaUcues das obras da conservacao da 0|vejra Allvedo & c m seu escrj|plorio rua daP
estrada do sul entre o marco de 12,000 bracas do QrUjes n j
engenho Massangana e reparos do caes da rua da ------'.----------.------------------------------------
Aurora, em frente do Gvmnasio, torain transfer- Para o Bio de Janeiro, a frote barato, esta
das para o dia 19 do corrente. earregando o brigue brasileiro Imperador, de boa
Secretaria da ihesouraria provincial de Purnain- mar(a e com commodos para cscravos : a tratar
buco 14 de maio de 1864.O secretario, n eseriptono Amorim Irm.ios, rua da Croa n. 3,
A F. d'Annuuciaco. com capitao Jos Bodrigues PratS, na (iraca
rinrrpin o-pr-il j0 co"""crcio.____________________
. .V01?^10 ?L Rio Ciraade do _M_
Pea admimstracao do correio desia cidade se Va f hrevidade ,)arca naciona, Ami.
faz publico que em virtude da convencao postal zad ontr.ora {ec[ reeehe ra fr(,,e rommo.
celebrada pelos governos bras.le.ro e francez, se- d 0 ,ra|a com ^ & 0|vcj rua
rao expedidas malas para a Europa ne da lo do a-i r_o A da Exposico de LonaVei. rua da lia*
10 horas em ponto do dia cima mto
Ein continoac. annun-iar-^.ha ,)ia M,
venda das perfumaras, mia_la___, "!.< 4^ M:
com bnlbantes e mais n_ja.n> d,, irimg^^
niazcin.
AVISOS BIYEBSOS.
0 cirurgifio Leal mudou
a sua residencia da rua do
ueimado para a na das
Cruzes sobrado n. .%, pri-
meiro andar, por cima do
armazem Progressista, anu-
de o achanto como sonipre
prompto a qualqiier hora pa-
ra o exercicio de sua )i>r-
fisso, chamado por escripia,
rao expedidas malas para a Europ
corrente pelo vapor inglez Oneula. As cartas se-
rao recebidas at 3 horas antes da que lor marca-
da para .1 sabida do vapor, e os jornaes at 4 ho-
ras antes. Adminstraco do correio de Pernam-
buco, 0 do maio de 1864 O administrador, Do-
Uningos dos Passos Miranda.
da Cadeia n. 26.
LEILOES.
S
THEATRO
DE
iimius.
1: ni.-1:/, A
GEIIJ-M & CIIWiA.
Recita extraordinaria
Livre da assignatura.
Grande espectculo Ivi'ico-diamalico.
Ql'ABTA-FEIBA, 18 BE MAIO.
Bepresintar-se-ba o muilo apparatoso drama, em
quatro actos,
I IO.li:
') agente Miranda reqoerimenm do adminis-1
trador da massa fallida de Antonio t:arnero Pin-1
to, e por despacho do Sr. Dr. juiz especial do'
commercio levar a leilao as dividas activas do!
mesmo fallido, na importancia de 7:8y657Sa rs. a '
saber : 3:6143918 rs. em letras e 4:2813877 em
eontas : no dia acuna mencionado em seu arma-
zem da rua da Cruz n. 57.
l Os Srs. pretendentes desde j podem examinar
as lettras c a relacao dos devedofes, existentes em
poder do mene miado agente.
OF,
Movis c objectos ,e e'cctro-plales co-
ra. sejarn:
1 mobilia de mogno, 2 cadeiras de balance, 3
ditas para menino, 2 mesas para jgo, I secreta-
ria de mogno, 1 mesa de costura. 7 tapetes, I me-
sa redonda, 2 grandes espelhOS, 2 relogios, 4 jar-
a ros para llores, 6 frascos, 1 berco, 1 lo.llet "de ja-
l randa com lampo de pediae espelho rom louca de
I porcelana, 1 commoda de Jacaranda, i lavatorio,
1 toucador, 1 guarda roupa de mogno, 1 appara-
No fim do segundo acto o mesmo senhor cantar d.or> l ,ne.a elasbca para 20 3o pessoas, 1 eran- ;o.ue pelos s
a aria da opera
No fim do primeiro acto o Sr. Guidi cantar
grande aria da opera
I DE FOSCARI.
Aos .OOOSOOO.
Corre hoje.
Segund;i-fera It do corn-nlo roa lera
lugar a extraer.> .la terceira parte da ga-
la lotera do (vmnasio. no consiston. .h
igreja de H. S. do Rosario da Irrgmuu
de Santo Antonio.
Os bilhetes, meios e qnintos a.-ham-s^
venda na respectiva Ihesouraria a rua 1I0
Crespo n. lo e as casas .'.ir_m.ssi(>r_aa_l
Os premios de 5:0(>osooo at.- f<_34_00
sero pagos urna hora depois da extraeco
ateas 4 horas da tarde, e os i.uln.s no .Ir
seguinle depois da distribuirlo das listas.
O Ihesoureir.'.
_______Antonio Jos Rodrigues .le Soaza.
casa da rmuu
aos y.ooomo
Hilhetes g;arantidos
A' roa d Crespa n. .3 | casas i raslaeae
O abaixo .isipuado avisa a>> putd.r > que -.
acliam venda em ,-eu estabelccmento
tras casas rio costme os felizes lullei. ;, .
quintos paranlidos da lerceira parle da quarta !.-
leria do (ymn.-isio, que se extrahira seganda-feu,-.
16 do corren le.
Os premios sero pagos como de (\>-i_bb
Preeos.
Bilhetes nteiros......_>/IO0
Meios......... :_liaW
Quintos.......'. |*_i
Para as pessoas que compran-m
de 1003 para rima.
Bilhetes........ .ig-TnO
Meios......... 24;;-,
Quintos......, |-,l Mantel MarttHS Fitina
Aviso policin
Na rua larga do Rosario atMaai ons iagnihann
ovivencia toa [ _n
IL POLIUTO.
Dar fim ao espectculo com omuito applaudda
duelo final da opera
IC POLIUTO.
Cantado pelo Sr. Guidi e a Sr.3 D. Jacinta Pirri.
Comecar s 8 horas.
. de apparador, 16 cadeiras, 2 camas de ferro; 2 d- de ons perfeitos radios. Hontem, ajana l. 1 m m
tas de vento, 1 apparelbo de louca para jantar, I recomend a um dos andares do dito predi.
' dito para almoco, copos, clices.:'garrafas decrys-lr'm ,u 'l- lra__ Mi*, ew qoe aq 1
I tal, Irem de coinha, loalbas de mesa, cobertores,. coineearain n'-_ indolente- atM id
lences e mullos outros objectos. express.'ies ob.eenas, aaaMnia parajna mu pequen-.
Urna grande urna para 40 chicaras, um appare-1 (lue Ia comigo deixou cahir na esada .
Uto pare cha -completo, colberes, garlos, facas, lu- '.I"" levava na mao Era tal a carra*
do de eleetro-plates, da mellinr qualidade. j tinham que at n. lev.Mi a lae
Terca-feira 17 de maio. porqaealgoni saocalraeires),*bagare
A'rua d. Imperador ... 49, 2o andar. llll0l,,u;
que cubra o preco da avaliaco a arre^'-eo se-
r feia pelo pre^o da adjudicaeao na forma da
lei.
E para que chegue ao conhecimento de todos
mandei passar o presente que ser publicado pela
imprensa e afflxado nos bisares do costume.
Iterfe, 7 de maio de 1864.
Eu Manoel Maria Rodrigues do Nascimento, es-
crivao o subscrevi.
Tristao de Alencar Araripe.
nrr^Ji ?. a ra">:>ra municipal desta cidade
3ro no dla 7 de __L5___ __f,e, 1 Rancia, .con
nual do sitio
I Imperial, semit; a ultima praca no dia 20.
I Retaca* das eaftifl seguras existente.
na" af!mnistrac,< < cowh desta
*i% para a_*8en_,tt',es abaiio de-
claradas
Dr. Anlero Pereira de Araujo.
Alexandre Luande.
Antonia Jos- Lisboa de Oliveira.
Antonio Luiz de Oliveira Azevedo.
Braga Antunes.
Carlos Augusto de Farias Viega.
AVISOS MARTIMOS.
COMPANHIA PERNAMBUCANA
OE
Vavega^So costeira a vapor.
I'aiahvlia. Natal, Hacu, Aracali, e Cear.
No dia 21 do correnle s 5
horas da tarde seguir para os par-
tos cima indicados, um dos va-
pores da companhia. Receber
carga at o dia 20. Encomiaen-
das, passageiros e dinheiro a frele al 3 horas da
tarde do dia da sabida : escripterio no Porte do
Mattos n. L ____________________
"companhia brasileira
DE
PAQUETES A VAPOR
E' esperado dos portos do norte
at o da 17 do corrente o vapor
Apa, commandante o primeiro
lente Alcanforado, o qual de-
pois da demora do costume se-
guir para os portos do sul.
Desde j recebem-se passageiros e engaja-se a
carga que o vapor poder conduzir, a qual dever
ser embarcada no da de sua chegada, enrommen-
das e dinheiro a frete at o dia da sahida as 2 ho-
ras : agencia, rua da Cruz n. I, escriptorio de An-
tndoLuizde OliyeiraAzeyedo&C-
COMPANHIA PERNAMBUCANA
DE
ftavegaeo costelra vapor.
Hacei e escalas.
No dia 23 do correnle s 3 ho-
ras da tarde, segu um dos vapo-
res da companhia. A carga ser
recebida at o dia 24. ncom-
mendas, passageiros e dinheiro a
frete at o dia da sahida as 3 horas da tarde : es-
criptorio no Porte do Mattos n. I.
"COMPANHIA BIlASn_EIKA
DE
PAQUETES A VAPOR.
Dos portos do sul .esperado
al o dia 16 do corrente o vapor
Paran, commandante e capitao
de fragata Santa Barbara, o qual
depois da demora do costume se-
guir para os iiorlos do norte.
Desde j recebem-se passageiros e engaja-se a
carga que o vapor poder conduzir, a qual dever
ser embarcada no dia de sua chegada: encom-
mendas e dinheiro a frete at o dia da sahida s 2
horas, agencia rua da Cruz n. 1, escriptorio de
Antonio Luiz de Oliveira Azevedo & C
Para a tnhia
pretenda seguir com muita brevidade a escuna na-
cional Carlota, tem parle de seu carregamento
prompto : para o resto que Ihe falta, trata-se com
os seus consignatarios Antonio Luiz de Oliveira
Azevedo 4 C, no seu ewiptorio rua da Cruz nu-
mero 1.
O agente Pinto autorisado por um estrangeiro
que-muda de residencia (ara leilao de lodos os
objectos cima descriptos, existentes no segundo
andar e sotao do sobrado da rua do Imperador n.
4!), onde se. effecttiaro leilao no dia 17 do cor-
rente, devendo eomecar s 10 horas em ponto.
LEIUO
DE
Um excollonte sitio.
Terca-feira ao meio dia.
O agente Miranda competentemente autorisado.
vender em leilao um excellenle sitio na estrada
do llosarinho, comprehe.ndendo 600 palmos de
frente e mais do 2,000 de extemao, alargando
minio para o fundo,
Contm o sitio abundantes arvores como sejam:
manpueiras, jaqueiras, sa|Hitizeiros, pinheras,
etc., etc.
Tem no fundo do silio urna mata de grande ex-
lenso e abundantes madeiras, de diversas quali-
dades, e d'cndc se pode tirar lenha para veader
todo o anno.
Com duas immensas baixas de capim capazes
de sustentar milito, carallos de verao invern.
Alrn de outras commodidades quo offerece o
sitio, arcresce a de nana bella, grande e moderna
casa, com salas e (partos espacosissiraos e frescos,
assim romo grande estribara egrande co-iulia.
O leilao ser elfeetnado ao meio da em ponto no
armazem da rua da Croa n. .'7.
O mesmo agente est prompto a dar a todos os
prelendentes as mais ampias informacaes.
LEIIjA
DE
Urna loja de azcnd'S, nioveh e juias
como sejam:
Urna mobilia de amarello, 1 candelabro, 2 Lin-
ternas, 2 jarros, 3 mesas c 3 cadeiras.
Um relogio, 2 pares de argolas, 2 brincos e urna
pulseira de coral.
A armaco, candiciro e registro de gaz, urna
burra, urna carleira, e fazendas da loja da rua do
Livramento u, 26.
Quar.a-feira 1 de maio.
O agente Pinto fara leilao i requerimento dos
curadores fiscaes da massa fallida de Jos Fran-
cisco Brandao e por despacho do Illm. Sr. Dr. juiz
especial di commercio,de todos os oijeclos cima
mencionados pertencentes a referida massa : o
leilao ser efleetuado na loja da rua do Livramen-
to n. 26, devendo principiar as 10 horas em ponto
do dia cima dito.
polica qoe vele e evita mas afean
_____ I ni amigo da h
oflerece-e um cozinheiro iiwlex, n ,
perfeito em sna oeeapneao aa tr__i .i ar-eaal
de uiariuha n. 6.
Pede-se a queul ajaar gne nver _..__.. un
formal de partilhas da parte que no
se proeedeu nos b-ns -nado, pelo, falleca* r>im-
uienl.idor Antonio Luiz ._>ne.ilve- Pona t sua
miilher, loe a n-ta un'ii'.r los mea-Ma -\n-
na, queira levar ao asenptori.! do H..
rua do Oueimado n. 8, pnaaiii. an
recompensado, Scan-o-lh. por
Precisa-se de una ama que saibi r
engommar : na roa do imperadoi u 4'i, pnm
andar
Joaquim da Costa Lima ida l'.ir.ilu.t ~
nada dever, mas si! aagoem se )iilgar ir.-lor. <|tw-
ra apiesenlarsiia conta ou tanta na rua d Q
inadoii. 10. que piomptaineriie asrt |ug".
Alnga-se a loja na rua da Penba n I. |.r.v
pria |.ara negocio a tratar na rua da Matriz da
Boa-Vista n. 98,
A
m*
O abaixo asaignado avian ia autoridad'- i-.oc_m
e capites de campo, e pessoas particulares, ipie
no dia 12 do corrente veio casa do abaixo a^-ig-
nado o mulato Jof.o, com os eajatei -e^uuile* :
falta de denles, barbado, de idade H annos. pooro
mais ou menos, meio descolado e bebe ; tareVav
le, eseravo da Sra. f). Antonia PranrUca Ca_val
Pinto, veio man lado do sena__r moco, Miirnel
Ferreira Pinto, alugar um .-avallo .-..ni (' .
de coiiformidade 7m X\ ". P'^"1'11'1..ronviua, uarios Augusto de haras Viega.
u. uHHjrmiaade uim od.sjwsto no ai t. M do de-. Dr. Cyrlljo de Lemos Nunes Fagondos.
Ven.]s-se a barcaeja Paraguasi, nova
e muito bem construida, de hta;5o de 20
caixas: quem a pretender p'de ve-la no
Caes do Ramos, aonde esta funuc.*'8 e, a
traa,' na rua do Crespo !oja de fazon^8
n. 7,
l-I.IB. 1H
DO
Deposito da rua da Linxaeta n: 6.
QUARTA-FEIRA AO MEIO OI_
O agente Miranda far leilao por ordem do Sr.
Maternus Leuzdo que consta o seu estabelecimen-
to a saber : armacao, depsitos para bolachas, ba-
taneas, pesos, vidros, candieiro gaz, cerveja, cog-
nac, licores, vinhos, biscoulos, bolachinhas, conser-
vas c outros muito? gneros.
-LEIJLAO
-DE
Cadeiras, consolos, commodas, mesas elstica e
de entras especialidades, camas franceza, de ar-
magSo, alm de outras do ferro, sofs, marquezas,
l qu-','oS -u pi'-re.cas paisagens e estampas oolo-
cassoaes para ir buscar urna carga d. .ir.n_s pa-
ra doce, e al o prsenle nao apgnred I -
n i s do cavallo >.'io os seguintes : moa |H-.ire/
irado, aborta de cima, anda baixoal" meio. frente
foveira, carnudo, espinhac corcun lo. a_a_i cont-
pr.da, grande, tem moa cicatm anida por -arar.
da caugalba, ao |> da pa, do lado gireita aw t>n_n
cerlo no ferro, mas tem al.uns ferro- : pratilx
bem a quem o pegar, levando ao _____ .feve-
ou Chora-menino.
^________ Jos Antonio Marque.
Pede-se ao prop ietario da ca
Trincheirasn. 17, ou a quem >uas aw 6-er. qn-v
ordene a quem mora no sobrado que nao h>te r- pa a enxugar e.n cima do telhado do (_n__a, nb
pena de sos obrigado judicialmente a iai>ar a pare-
de do oilao. ou botar grades litas para impedir o
despejo at d'aguas pnlridas.________________
A pessoa que ueste Diario tem pedido que mi
D. Marianna da Cunha Teixeira viva .leri.ire o
lugar de sua re-videncia, eanerilraago a rua e nu-
mero da casa, e que bem revetla, rvr es i>e.lida,
ser interessada na tal jn se quizprovar que I Marianna era mora, repun-
de-se que se se pode asseverar que ella era mora,
apesar da certido negativa do aa___v_lv_a_ar d_
cemiterio, com mais facilidado s.' .lev,- eontur i|n,-
ella viva, depois da ame veranan Man, cal^-ndo a
esa pessoa proceder as iMeesaarias indaga<-(_M so
anda duvda da existencia detaa eeaanr "Acre-
ditamos que havpra nisso amh l.icilid:nl.; do que en
obter nma justiflcac.io, dando \x>r mono quem eat
vivo e tem sempre residido uesia cidade. (j ud i
se quer fazer jos ao exercicio de um empngo, V-
ve-se ter o trahalho a elle inherente.
_______^_________O admirado
Cobrado uiohilhado.
Aluga-c o prtmeiw andar do sobrado da rua
.viva n. 39, com a mobilia nella existente : a ir_-
tar no mesmo sobrado, das J horas ida manhaa s
4 da Urde.


litarlo de Pernaanhueo Segunda felra At de Halo de ISO-I.
CLUI rBMtilIlCWO
Aluga-se un sitio na Mirada da Ponte de
Uchoa e a margm do rio, pouro adiaute do Illm.
Sr. coininendador Nery Ferreira, tcndaianhelro,
A reuniao familiar do corrente mez lera lugar palauque, galinheiro e outras acoojmodacoes; c
na noite do dia 19. ouiro dito no Monleiro, em frente ao oilo da igre-
A direceo do Club Pernambucano pede aos ja : a tratar rom Antonio Jos Ilodligues de Suu
Srs. socios que teem por costme infringir o art. za, ra do Crespo n. 15, ou estreita do Rosario nu-
10 dos estatutos que prohibe a entrada de meninas mero 31________
SSi'iJfS! T *" CDAn"e^aS" Francisco Alves Monleiro Jun.or, depositario
.mear para nao collorar a mesmad.rerc.aooa fc massa frllida de Jos Antonio Soares de Azc
O
si ni
necessidade de fazer respcitar as disposiedes dos
mesmos estatutos com medidas enrgicas.'
Club Pernambucano, 9 de maio de 1864.
I!. J. Karata de Almeida,
. __________ Presidente._______
ENGENHO.
Arrenda-se o engenho d agua, denominado Jus-
sara, sito na freguezia de Ipojuca, distante legoa e
meia das estacoes da Esiada e Ipojuca, cora trras
massap para safrejar sem grande marcha : a tra-
tar-se na rua do Uvramento com o Dr. Ignacio
Nery da Fonseca. ______
Hotel italiano de madama Ferro, rua
de ira piche n. 44, segundo e tercer
ro andaros.
Neste hotel os senhores que o quizercm fro uen-
tar acharan sempre por menos preeo que ein ou-
tra qualquer paite, a I moco, jantar" e lunch; ser
vindo-se durante a semana diversas sopas italia-
nas, como sejam ravioie, lalharim, curset, lasagne
e gnoceaki, feilo isto com todo o aeeio e esmero
possivel.
Os senhores asignantes mensaes pagaro muito
menos que os avhlsos, pagando lambem uns e ou-
tros muito menos do que em outra qiialquer parte.
E os senhores provincianos neste hotel acharo
lodos os meihor^s eommodns para assistirem du-
rante o lempo que esliverem nesta cidade._______
Aluga-se aloja de urna porta s na
rua do Crespo p. 4 com armaclo ou sem
ella, para tratar em casa de J. Falque na
mesma rua n. 4.
O Hr. ronce de I.coa.
Sr. Antonio Carlos Pereira de Burgos Ponct'
de Len insiste em fazer persuadir ao publico, que i
eu me separoi de sua companhia e Ihe proffu
cao de divorcio, Sem que para isso tivew motivo ,
algum fundado, mas arrestada tao smenle por
l movimento estranho, chegando sua velieidade ao
(ponto de inculcar, que eu vivo sob a pressao da
| vontade de meus pas, e que s pelo invencivel S^LSTS
temor que estes me inspiram que ainda nao me
SOUEU.DE
DOS
DENTISTA DE PARS
19Kua Nova-19
Frederico Gautier, cirurgiao dentista,
faz todas as dperaedea de sua arte, e col-
loca dentes artilici'aes, ludo com superio-
ridade e perfeicao, que as pessoas enten-
didas lhe recnheeem.
Tem dgua e pos deuticio.
Precisa-se fallar ao Sr. Antonio Jos
Teixeira de Mendonca Belm, nesta
gjrapbia.
5J Oadvogadu Eduardo de Barros pode
vedo, convida aos credores da mesma para
bercm a importancia que lhe compete em segundo
raleio, no praso de lo dias, e lindo este, qualquer
quantia que deixe de pagar ser recolhida ao de-
posito geral. Recife 27 de abril de 1861.________
Aluga-se urna casa na freguezia do Poco da
Panella, iravessa da Casa Forte, com 2 quartos. 2
salas, cozinha e quintal sofrivel, por 85 mensal :
a tratar com o escrivao do comniercio Manoel
Mana.
Aluga-se a casa terrea na rua Imperial n.
66 : quem pretender dirjase caixa filial.
mmmm.-wmrim-m r
Joao da Silva Ramos, medico pela Un
versidade de Coimbra, d consultas em
sua casa das 9 s 11 horas da manhaa, e
das 4 s 6 da tarde. Visita os doentes
cm suas casas regularmente as horas
para isso designadas, salvo os casos ur-
gentes, que sero soccorridos em qual-
quer occasio. D consultas aos pobres
que o procurarem no hospital Pedro II,
aonde encontrado diariamente das 6
s 8 horas da manhaa.
Tem sua casa de sade regularmente
montada para receber qualquer doente,
ainda mesmo os alienados, para o que
tem pommodes apropriados e nella pra-
lica qualquer operario cirurgica.
Para a casa de sade.
Primeira classe 35000 diarios.
Segunda dita.... 25300
Terceira dita.... 25000
Eslc estabelecimento j bem acredi-
tado pelos bons servicos que tem pies-
lado.
O proprietario espera que elle conti-
nu a merecer a cenflanca de que sem-
pre tem gozado.
PFELAS
de ac c com yedras.
Nao eslava bem a aguia branca deixar ficar tao
. grande parte de sua boa freguezia sem essas
De ordem do Illm. Sr. director fac saber a to-1 apreciadas flvelas de ac e com pedras, e por isso
dos os senhores socios que est designado o dia 16 apressou-se em mandar buscar o bello sonimenio
- &SSbS& 2LLh0ra-s da,ttrde- Pr "ssio ex"! "ue arana de receber ; c bem assim as necessarias
TVC. reconciliei ostensivamente com elle, quaudo alias, raorinaru de5ta sociedadc, para cujofim os con- fitas, cujos novos e bonitos padroes as lornam agr
ARTISUSMECIIiMCOSELIRKRtES
HE
PKRNAMBUCO.
em particular, vivemos na melhor inlelligencia.
E de. ludo isto tira elle motivo para me incommo-
dar de novo, propondo-me urna ac^ao rescisoria do
divorcio, na qual allegou as mais revenantes fal.-i-
dades.
Pedia o decoro que eu me abstivesse de trazer
luz publica esta desgranada questo, que o Sr.
Burgos tem procurado dar urna triste celebridade.
Entretanto, forjada pelo indigno e insidioso pro- Sr. Ihesoureiro, caso seja premiado, o nao pague
cedimenio do Sr. Burgos, venbo, bem meu pe- seno ao abaixo assignado.
zar, fazer perante o publico as wguintes solemnes Jos Jacintho de Carvalho.
declaracoes, que serio repelidas e.nquanlo o Sr. o padre Uoovanni Frota, subdito italiano re
Burgos nao se convencer de que deve deixar-mc (ra-se para Europa U1 """''suuu,lu'"""'"'"'
sen ifl crrupcao.vivir trampiilla e socegada. Nao------r7ZT* !"'
quero, com meu silencio, dar urna apparencia de
verdade ao romance que o Sr. Burgos invento e
espalha, e favorecer assim os seus tenebrosos pla-
nos.
Eis aqui as minhas declaracoes :
Sahi da companhia do Sr. Burgos e refugici-me
1 na casa paterna para lhe propor a accao de divor-
1 ci, nao porque fosse isso movida "por vontade
eslranha, mas sim em razio dos incnmporlaveis
martyrios por que me fez passar o Sr. Burgos, du-
rante dez longos annos que vivemos juntos. Sahi
a a > daveis aos olhos de todos; resta, pois, que os pre-
N'cretariadaSneu-dade dos Artistas Mchameos tendentes, munidos de dinheiro, dirijam-se ni
Uoenei de I ernambuco 13 de maio de 1861. d0 Qneimado, luja d'aguia branca n. 8, onde tam
Basilio Barros, : bem ha bonitos cintos bordados com borlas, etc.
., secreto interino. 5^^^^^ g^eiltO
de perfumaras.
A superioridade das perfumaras que a agina
branca vende esl incontestavelmente reconherida.
e isto confirma a grande exlraccao que lhe* vio
dando os apreciadores do bom. A aguia branca,
porm, tendo sempre em vistas o bem servir a sua
boa freguezia, tanto da cidade como do interior.
n~7.1.^,^',^se'res lurtes do engenho Queimadas, mandouvero extraordinario sortimento que a.a
1 ae Barreiros. junto a cidade do Hio ba de receber, vindo conforme suas recommenda-
lhmlem, 12 do coi rente, fni perdido un bilhe
te da 3* parle da 4" lotera do liymnasio n. M39
que tem de ser xtraliida no dia 16 : rogase ao
Aviso aos
?-
de sua companhia por causa de suas repetidas e dado 0 reverendo padre
escandalosas infidelidades ; sahi porque j eslava chegara da Bahia brirs
Jos Pinto, que ha pouco
./ram um bah do dilo padre
canuda de soffrer toda a sortc de maos 1. atamen- e ine furtaram 37 pecas de ouro de 16*000, 123
tos; sahi porque a minha vida corra iram.nente em scdulas, e 34500 em prata eduas lunetas, ten-
perigo ; sahi porque nem o meo corno, nem_o do j no sabbado passado dcsapparecido um relo-
neu espirito tinham mais forcas para supportar tao pio de prata, fabrica coberta. do mesmo padre, e
longo e insofTr.ve! tormento; sahi, finalmente, ma luneta de prata do Dr. S Pereira.
porque ja linna pago com usura o passo mpru-
Pormoso, muito bom por ser perto do embarque (bes, sempre da melhormiaidade sendo
mfi n^n,l0mnmUl0 boaS "^as de safrejar tres Agua de Colonia em garrafas de diversos tamanhos
mil p.ies, moe de anunacs, por predios nesta praca,' e moldes.
casas ou sitios : quem quizer, dirija-se rua dos Dita dita em frascos redondos e quadrados
Pires, casa terrea n.ai, que ah achara com quem Dita dita ambreada em frascos verdes
tratar, a qualquer hora. Agua ambreada para bandos.
Ilontcm urna hora da tanl7inlrartn"o'pri- 1^!!!^t^{^r^ ,para /""f^C50 das
meiro andar do sobrado n. 53 da rua da Cruz, re- neTx* AT, ha,l, da borca-
sidencia do Dr. S Pereira, onde se achava hosne- -^ *e "r de ftaH'a:
Dita de rosa e dita de Florida.
Dita de lavander e toilet.
Dita de alheniense para alisar
bellos depois de atado.
Dita de Mallabar e Hoide para tingir os
, Banha transparente e lafbrneta.
U Dr Si P,las ftnas em r,'ascos rte diversos moldes.
)ita dita em bonitos vasos de porcelana.
e segurar os ca-
cabellos
ser procurado para os misteres de sua
prolissao, das !7 s 9 horas da manhaa e
das 3 da tarde em di ante na casa de sua
residencia rua da Saudade n. 15.
Avisa-sc aos senhores cima e ao respeitavel pu-
blico desta cidade, que na fabrica de sabo da rua
do Bangel n. 34 vende-se cons
typo-! amarello massa de superior
caixas, como a retalho, a 200 rs
do romprarem-n'o as tabernas
quando na fabrica o podem haver por tao mdico companl
Faca, porianto, o Sr. Burgos, o que lhe suggerir
" Pereira por si e em nome do reverendo padre Jos nil, A,'
dentissuno, que dera, c de que muito.me tenho ar- Pjnl0 roca j, autoridades noliciaes une facim suas !( em "***
repen ido, em casar-me, contra a von.ade de meus ^^SX^^KS^SSSi^ "SffiSS SfflnhW' ?endo Creme> du' prenles, com o homem mais refalsado que o ceu -------------------------------------------------maa imperial.
cobre. 1 Precisa-se de um pequeo que tenha pratira Bahuzinhos de vidro com perfumaras.
Em Judo quanto tenlia feito este resneito, meus paracaittiro de urna padaria : a tratar na rua da Caixinhas com 6 frasquinhos de cheiros.
pais nao liguraram seno como meus naturaespro- Matriz da Boa-Vista n. 33.____________________ Cosmetique (ou pomada) superfina.
tertores. Quem sabe que tive firmeza e resoluco Na rua da Roda n. 6 eontinua->e a mandar Elltr:,c|os finos e de agradareis cheiros em bonitos
bstanle, para casarme, ainda menor, contra a comida para fra ; e na mesma casa precisase de frascos.
Dito frangipane, rheiro novo e mui agradavel.
Dito de sndalo.
Essencias concentradas, com differentes e finissi-
mos cheiros.
ceram e nem exercem a menor violencia sobre a 'n_ero '__________________________________
minha vontade, a qual nunca foi mais livre do' Precisa-se saber onde mora o Sr. Joo Cas-
que na resoluco ijue tomei e conservo de. vver miro, para se procurar urna carta vinda de Macei
A irmazcm tic azend > haiala- Je
Santos ( cilio, i un Queimad, x
19, vende seo seg'iinle*
AUeuro.
Pcchincha
Pecas de algodo com uma IMn MH tr*
barattwBw preeo de ;,V
Coberus de chita da indi? p.-io baraii<*iaa pr-x-
de 24 ,: tXM.
incoes de linho pelo baraii>-i:,, prree de i*.
..eneoes de bramante de linho lino i*lu baratsimo
preeo Oa 3-52W).
I.ennis decainbraia branros |tro|iri 1 para -*iW-
ra pe 1 !i.ir;ili--iii.n pi .-, ,\. a. dozia.
Algodiu enflatado rom H paln.....le brv
baratis-imn puco da | 1 vara.
Bramante de lniiio lino i'oin I' '-^ lan*
a 25.0) a vara.
Atoaihado adamascado proprio pai 1 i<>aliia4eanm
pelo baratissimo precu (J JOuOa ..ira
Peas de cambraia de forro a 26tiO e Sj-
Toallias aleoelioadas proprus para tK >V
duzia.
Esleirs da ludia, propri.i- para f.iro de sa4a
de 4, ."> e 6 nalmoa de tarfwa.
Cortes de ralea do -ranga .unan lia d<: bsin
de quadros, pelo baratissimo areffl de l2u
corte.
Cambraia adamascada rosa 90 vana. ; rtptt
para cortinado, pelo baratisMiiM) prees d- !"SjM9
a pera.
Ricas Batinbas para ectii, ha 1 h a neltar
que tem viudo ao increada, unin i>mii man
em qnalidade da fazenda. pelo lorali-Mmo prci
de .'60 rs. o eovadu.
Ricos eortM de la a baria i Mhp l-i.i i*i$
Pe?as de cambraia de salpnos pelo barataiaw
pre^ode 15.
011 fln:i a voniade do <-oiiipradr
es
vontade de meus pais, nao acreditar certamente, urn prelo para o servico interno e externo.
c=s s -. s=s=Ma que n0je> vjn(e annos depois de meu casamento,; ------Prp(,.. ... nm
iSl'S (le Pll<>'fkll 10 seJ* eonstrangida, por vontade de meus pais, a vi-' aESZv
k31>. UC WllimU veJr aparada do Sr Burgos. Ellos, pois, nao excr- q" "''ador a sua con
e chefes de familia.
caixeiro para taberna o
conducta : na rua do Pilar nu-
Antonio Luiz de Oliveira
bre Lisboa.
Azevedo saca so-
0 bacbarel Jos Roberto da Cunha Sal- SI
les mandn o sen esenntorio de advogacia Wt
ima a na do Qneimado n. 32, l." andar. Si?
onde pode ser procurado das 9 horas da fii
manhaa s 3 da tarde.
Moura e Silva.
criada
comprar :
sobrado
livre ou escrava,
na rua de Santo
onde morou o Sr.
O abaixo assignado querendo effectuar a
Leite virginal para tirar sarjas.
Dilo de cacas para amaeiar a cutis c conservar-
Ble o lusire.
Macassar perola.
Oleo philocome superfino.
Dito de babosa.
Opiata ingleza e franceza.
Pos de coral e de Lubin para dentes.
Saboneles linos quadrados e redondos.
Ditos finos em caixinhas de tres.
1 do respeitavel publico toda a ooadjnvacio por i a sua'at hoje'no igualada malicia'." Finja aTninh rompra do estabelecimento de Guilherme Joaqnim Ditos muito finos para barba.
t .J^'Ja,.^ |ireC letra e assignatura, para inculcar que lhe escrevo da s;lva Braga, avisa ao respeilavel publico para, Ditos creme de amendoa em vasos de vidro e por-
Na rua di '.re
o Sr. commondador
Mello, a negocio que
ipo n. 16, deseja-se tallar com
Manoel da Vera Cruz Lins e
lhe diz respailo.
Noticias 1
Noticias!
Noticias!
Noticias!
noticias!
este beneficio que
genero de primeira necessidade.
AJ A.
Precisa-se de uma ama para casa de pouca fa-
milia : na praca do Corpo Santo n. 17, terceiro
andar.
Aluga-se as rasas da rua do Mondego ns.
69 e 71; para ver eslo as chaves no n. 73, e tra-
ta-se com Prente Vianna & C, rua da Cadcia,
n. j'7.
Na praca da Independencia, luja de ourives
n. 33, rompram-se obras de ouro, prala e pedras
preciosas, assim como se faz qualquer obra de en-
commenda, e lodo e qualquer concert, e igual-
mente se dir quem d dinheiro a premio.
mmm mmwmwM
ATTEW^AO *
Ad'ocacia. js
0 bacharel Lourcnco Aveliino de ^
Albuquerqoe Mello, antigo advoga* SR
j ^ do desta cidade, tendo regressado
I )6i olla, tem alierto o seu escriptorio M
"0 rua do Imperador n. 40, onde pode ap
ser procurado para os misteres de ^
sua prolissao Indos os das ubis 2
das '.) da manhaa s .3 horas da
tarde, e olerece como garante a
seus conslituintes a nao interrump- 'j*f
da pratica de 2o annos de advoca- ^
cia. O mesmo aceita partidos e 9
tambem causas nos termos do in- Mi
lerior onde locar a estrada de ferro, f
sai vmsxf-^ais/.rM&^s *^**
cartas diga que vivo opprimid por meus pais, n0 caso de alguem se julgar com algum direilo, celana.
mas que entretanto o estimo e almejo pela nossa apresenlar-se no praso de tres dias. Recife 16 de Tnico oriental de Kemp.
reconciliafo ; compre testemunhas para irem de- "iai Je '8M- Vinagre aromtico.
___________Joao Francisco Borges Ferreira. Dito ou leite d'ires para acabar as espiabas do
U abaixo assignado ronstando-lhe que na re- f,0510-.
lacao das dividas activas da massa fallida de Fran-: h assim muitos ouiros objectos de gosto que na
cisco Gomes Castelio (|ue se tem annunciado em compra dos quaes o pretndeme ser satisfeito
leilo, est como devedor de 4005, declara para Pr deixar os cobres na loja d'agnia branca, rua
governo de quem a arrematar, que nao deve seme- Qucimado 11 8.
J'ls",i:a_na forra' f. Pdt'r,a loSrar oseo lim prin-1 Ihante quantia, e disso tem documento. ObJCCOS de |>!i:titt:tsia Indos
maio de I8G4.
por aquillo (|uc lhes d a estudar por escripto ;
privenie da doce salisfacao de ver meus filhos e
de os ler em minha companhia; invente finalmen-
te (planto sua frtil imaginaco parecer conve-
niente para attingir o fim que se propoe. Com
ludo isso, e concedendo mesmo que nao houvesse governo de quem a arrematar, que nao deve
cipal, que annullara seutenfade divorcio, e res-
tabelecer a communhao de bens, para ter o direi-
to de participar da pequea heranca. que me ha
de vir por morir de meus pais, quem Dos, por
isso mesmo, para martyrio do Sr. Burgos, ha de
conservar a vida por mallos anuos.
E nao conseguirla genio isso, pois que nao ha- i
Recife lo de maio de 1864.
Joaqnim Antonio Pereira.
para a aguia branca.
A aguia branca receben novos e bonitos hjec-
- Precisa-se de um caixeiro de 13 16 anuos tos de phanlasia, alguns dos quaes nunca vistos
para um armazem de sal : a tratar na rua Impo-. a,iui, sendo :
rial n. 221. Bonitos aderecos completos feitos de perelasfalsas.
Ditos ditos de pedias, por cuja perlcico e bom
gosto quasi se naodistiogaem das verdadeiras.
I<"ariitba deinandioea
de Santa Caakariaa, O da mais i.ie.a <|i.<- ba, muilos bons neeos a a preeo eaaasaSMi no r
mazem do Ames defronte da ilfaad)
Nova exposieao de jizikJi?
liaratissimas.
Loja da Arara-Hua da linpci.tri/. ..,(,.
roprietaiio desle grandeesiabcl. c Insnwa, \, >
l'< reir Mendes Cuimaris. promettc
- Pede-se ao Illm. Sr. Dr. delegado de polteia
verla poder algnm sobre a ierra que me obrigasse digne-se lanc-ar suas vistas para certa loja da rua 1 foaasVniselrai de"mair^
a_ viver mais co.n um ente, quem, por tantos e do llangel, onde existe um certo homem de Dos, ni dita de nen las f-d'sis
tao justos motivos, do fundo d'almaaboireco e des- que junta para seus pagodes, gente de perna san-, J _._ vl ',',,'
: ta, Garibaldis, Trombetas, e outros que taes
tanto para senboras
im.
Novos
Novos
Novos
Novos
arranjos.
arranjos.
arranjos.
arranjos.
arranjos.
Retratos de 3J por 1)300.
Retratos de 35 por 1*300.
Retratos de 35 por IjSOO.
Retratos de :t5 por l#500.
Retalos de 35 por IA500.
Reiratos de 35 por 15300.
Relalos de :15 |*r I^SOO.
Retratos de 35 por IfSOO.
Retratos de 35 por 15300.
Retratos de 35 lor IJ^OO.
200 retratos lirados por di?.
200 retratos tirados por dia.
200 retratos lirados por dia.
200 retratos tirados por da.
200 retratos liradis por dia.
Retratos de 35 por 45.
Retratos de 55 por 45-
Retratos de 35 por 45-
Retratos de 55 por 45.
Retratos de 55 por 45-
llnalos de 35 por 45-
Retratos de 55 por 45.
Relalos de 55 por 45-
Re ratos de 55 por 45.
Retratos de 3 por 45-
Na galena americana.
Na galera americana.
Na galera americana.
.Na geleria americana.
Na galera americana.
Rus do Imperador n> 38.
Rua do Imperador n. 38.
Rua do Imperador n. 38.
Rua do Imperador n. 38.
Rua do Imperador n. 38.
Oestes prreos s nos das uteis.
Oestes preeos so nos dias uteis.
0 Dr. Fernando de S e Al-
buqiierque
lenlia a bondade do mais breve que poder, dirigir-
se ao solicitador Leopoldo Ferreira Marllos Ribei-
ro, na rua da Imperatriz n. 40, tratar de certo ne-
gocio de seu Interesse, e que o mesmo nao ignora.
Precisa-se de um caixeiro com pratica de
molliados, ou que tenha sido caixeiro de alguma "omens bem conheeido na sociedade por meu rom-!
taberna, s(-ndo Portuguez, rom idade, pouco mais
ou menos, de 10 18 annos,: a tratar na rua da
Senzala Nova n. 4.
preso.
Tktreza AtUkuie de Sikueira Cmakanti
Y miiilia iiinllicr Tlicrcza Adclaidc de Siqiicira Ca-
valcanli, diyna fllia do Sr. coiniiiciidador Anto-
nio de Siqucira Cavalcanli, scnlior de Marta-
pagipe.
Foi com verdadera indignacaoquedeparei no
Diario de I'ernumbuto de 30 com uma historia to-
da romntica e lgubre a meu respeito ; mas cer-
tamente de muilo mau goslo, para lodos aqnelles
que a leram, j i saliendo dos promenores passados,
que seguiram a separacao de minha inulher, eltei-
luada iraicoeiraineute no engenho de meu sogro,
onde com ella e meus filhos, na mais perfeita har-
mona passavamos a festa de natal ; nella, o mari-
do desditoso, regelado com despreso, figurado
como um homem rheio de vicios e de crimes, e a
mulber que diz o ter abandonado, figura como uma
esposa virtuosa e distincia, que somente por nao
ter podido mais supporta-lo, com razio e sem ser
por suggesioes de pessoa alguma, o aborreca o
desprezaca 1
Se a esposa que houvesse realisado o seu casa-
mento por amor e somente por amor, nao abando-
narse algumas vezes o sen marido, sem que eslc
dsse causa,eido jamis teamos de lamentar
tantas desgracas que se dao quasi todos os das 1
Entretanto, gracas a providencia, soq um desses
quaes incommodam a rtJ^JlA?. g t^naScaTu/S t^
inicuas -y viga aaraa. Bonitos nenies de concha, obra de apurado gosto.
{J-}^tJS^I^51-Bl@!-jB{^-@{^-| 88^ (,!",',"'s tl';'v-!"sos com pedias para meninas.
0 linchar el
& Francisco Augusto da
S| advogado
^ Ria no Imperador n.
Costa
69.
m
n
Di-so 10:00 em predios nesta pra^a : a tratar na rua
do Crespo 11. 17, loja.
wmwmmmm
m
i
poriamenio, e assim node-se melhor ajuizar da
declainacoes sempre vagas, que partem no inluilo
de me ferr cruelmente do lado dessa senhora, que
coitada, j nao sabe de que meios pode soccorciT-
se para agora justificar a sua separac/io, para
cohonestar as norsegoiedes inauditas exercidas
por seu pai proditor '
Nao quero, eu o protesto, entrar n'uma discus-
su vergonhosa pula imprensa, que deve ser sobre- constantemente ouro e prata em obras velhas: na
COMPRAS.
Compra-se um sobrado deum ou mais anda-
res, em boa rua, e que esteja em bom estado : a
tratar na rua do Crespo, loja 11. 20 B.
Comprase effect tra-
men te
ouro e prata em obras velhas, pagande-se bem
na rua larga do Rosario n. -J4, loja de ourives.
Fabrica de licores c Berfiimanas.
Neste estabelecimento compra-se effeclivamente
garrafas, botijas e frascos de {{cnchra vastas, assim
toda a especie de frascos de perfumaras : na rua
do Amorim n. 12.
Compra-se papel de diarios a 45 a arroba :
na rua das Cruzes n. 39, taberna.
Bellas guarniedes de nenies delirados, ornados
com caixos de uvas, feitos de aljfar, obra su-
blime.
Outras igualmente bellas, todas de fino dourado e
com pedras.
Outras a tartarngadas, nada inferior a aquella.
VoUinhas de aljfar braneo e de cores com cruzes
de pedras.
Esses c outros mutos objectos acham-se a venda
na rua do Queniado, loja da aguia branca, n. 8
GRANDES g BOU iros
espehos do ara dos.
A aguia branca cm conlinnaco de suas encom-
mendas mandn vir, e acaba de receber grandes
espehos dourados com mui bonitas e modernas
molduras, e vidros de primeira qualdade, vista
do que o pretndeme que sabir de casa munido de
dinheiro e com disposicjio de o gastar Da compra
de um desses bonitos espehos, dirigirse rua
do Queimado, loja d'aguia branca n. 8, que ser
bem servido. Tambem ha espehos quadrados sor-
lidos em tamanhos, o com molduras domadas.
Compra se
Precisa-se de uma ama secca
Martyrios n. 13._________________
na rua dos
O Sr. major Candido Emigdio Pereira Lobo
Attencao.
Alugaiu-se casas terreas limpas e fres-
cas na rua dos Prazeres, Boa-Vista : a
tratar do lado direto quarta casa, ao en-
trar.
D-se dinheiro a juros em grandes e
pequeas quantias : a fallar na botica do 2
Sr. Cameiro. *JN*
mMm mmmm wmm
A ttenedo.
*
Aluga-se uma casa nova em S. Amaro defronte
da casa |do Sr. Gomes do Correio, a qual tem 3
quartos, 2salase rozinha : quem a pretender, di-
rija-se (iraca da Independencia n. 32, ou defronte
da mesma.
A pessoa que annuncou querer comprar
uma casa na povoaeao de Beberbe, dirija-se rua
do Hospicio 11. 41, (ue ah dir-se-ha quem vende
uma excediente casa all, e inargcm daquellas
cristalinas aguas.
3$000.
Afinam-se pianos pelo preeo cima : no hotel
antiga e feliz loja de bilbctes de loteras da praca
da Independencia n. 22.
maneira inconveniente a minha propria mulher,
acerca das justas razos que actuam em meu es-
pirito, para pretender annullar a celebre sentenga
que me condemnou, decretando o divorcio : tamo
mais boje, que muito confio na boa orgamsaco da
justica ccclesiastica, de cujos tribunaes s podem
presentemente partir decisoes jusias e eminente-.
Mi mente jurdicas em favor de quem tiver de seu la-! ~ Vende-se ou dase sociedade, entrando com
S I do o dreito e a justica. dinheiro, 11 uma taberna, a qual esl em bom lu-
2 I Para os tribunaes que devemos appellar de 8ar 'luei" '"teressar, falle no armazem Conserva-
YENDAS.
tem uma carta vinda .la Baha, nesta tvpographia. 1 Travista, rua larga do Rosario, se dir quem atina.
tirTiaTicaearitl.mctirapelop.orcs-!S Fabrica CoilCeiQlO da
sor Castro Nones. lia.
Acham-se no dominio do publico, na typographia
da rua do Imperador n. 13 a grammalica e arth-
metica organisadas pelo professor Castro Nunes,
aaoptadag pelo ronselho director, e approvadas pelo
Exm. Sr. presidente da provincia, para as aulas de
instruecao primaria. ______________
Andrade & Reg, recebem constante-
mente e tem venda no seu armazem n.
31 da rua do Imperador, algodo d'aquel-
la fabrica, proprio para saceos de assu-
1 nossas questes, elles sao os nicos compleme
: para as decedir.
Assim posto, os fingidos protectores de minha
mulher, devem-se convencer, que nao sao as suas
falsas e calumniosas impulaces, e nem mesmo as
lamuria ou a vontade suprema de uma mulher, |
que dao o direto de se obter urna sentenca de di-'
vorcio.
O dreito firma-se na lei, e pois nenhum mags-
irado que se preza, pode a seu talante exorbitar-se,
olTendendo de frente a lei expressa em tbese, dan-
do como lhe apraz por provado, allegacoes nao pro-
vadas, e em sua sentenca falsamente" fundando-se
em provas que nao exslem nos autos etc.
Esta minha questo de acco rescisoria da sen-
tenca dedtiuieto, que tanto ha incoinmodado aos
protectores de minha mulher est affecta aojuizo
erelesiaslico, nao devemos, portantn, prevenir o
seu juizo com taes publicaces insidiosas, c outras
quejandas patranhas propras para illudrem aos
espintos superficiaes.
E por isto que declaro solemnemente, que por
minha parle me recolhendo a:> silencio,' podero el-
les e minha mulher dizer tudo quanto lhes sugge-
rir contra a minha honra e reputacao, porque na-!
da direi, aguardando-me para as "ulteriores deci-|
soes de nossa causa.Antonio Carlos Pereira de
tfurgos P. de Len.
livo no largo do Terco n. 23.
MAIlii\VSEPATENTE
de (rabalhar ni a o para
descaroear algodo
FABRICABAS
Por Plant Brothers & 0.
OLDAM
RO:
de porcelana e escarra
deiras de vidro
A aguia branca tambem mandou vir bonitos jar-
ros de poreellasa donrada c de differentes tama-
nhos ; as.-im como cscarradeiras de vidro, objectos
esses sempre neeessarios para o bom aeeio das sa-
i las ; resta sompule que o comprador dirija-se com
dinheiro loja d'aguia branca, na rua do Qucima-
do n. 8, onde ser servido com agrado e sinceri-
dade.
de lita para liomcm c snilior.i.
A aguia brsnca, na rua do Queimado n. 8, va-
le mui boas mcias de la para homem e senhora.
e pretas de laia e de seda para padres.
-Para faiujlias.
chegado oa nova loja de miudezas na rua Di-
reita n. 104, um rico sortimento de modas, o os
muitos desejados enfeites do rede rom froto, ditos
com lilas cascarriiha, ultimo goslo, a 35 cada utn,
garanlindo se as familias, o desafio de mitro quai-
quer que se aprsenle de melhor nesta fazenda.
AMA
Precsa-se de uma ama para o servico interno e
externo de uma casa de. pouca familia": a tratar
na rua da Seuzala n. 22, segundo andar.
mmmmm-m mmmmm
fifjjg Precisa-se rallar, com urgencia, aos Srs.
3 abaixo declarados, na rua de Santa The-
IJK reza, junto casa n. 30 :
Ufi Miguel Pinto da Cmara.
? Jo^ Ferreira de Mattos.
fffy Manoel Jos Pina.
Vjj' J";l" Antonio de Paula Rodrigues.
*** Belarmino AI ves de Carvalho Cesar.
5K Miguel Pinto da Cunha.
2|S Jos Antonio de Moura. mt
| Antonio Matoso de Andrade Camioba.
fHk Antonio de Moura. _r"
JM Joaquim Jos Pacheco. m
2* Joaquim de Hollanda Cavalcante.
m Recife, 6 de maio de 1864. (
mmmmmmmm mmw
Arrenda-se o engenho Garra, sito na fregu
zia da Eseada, tem propnrces para dous tres
" mil pes, e excellente d'agua : a tratar no jnge-
nhoBaraburral na mesma freguezia.
rua da Aurora.
Precsa-se de um bom cozinheiro, e de uma
car, embalar algodo em pluma etc., etc., & Iama Para engommar e lavar : no sobrado n. 32,
| pelo preeo mais razoavel. ra '
mmwmm mwm mmmmm
Aluga-se o pri meiro e segundo andares da
casa n. 193 da rua Imperial : na rua da Aurora
numero 36.
Deseja-se saber se existe nesta cidade algum
prenle do finado Theotonio do Res, natural de
Nespereira de cima, freguezia de Ruecas, bspado.
de Aveiro (outr'ora Vzeu) do reino de Portugal, o
qual vpo pera esta provincia em 1790 e oceupou
aqui alguns cargos governatvos, e morava no For-
te do Mattos no bairro do Recife : a pessoa que
for interessada, pode dirigir-se rua da Palma n.
59, alim de receber noticias agradaveis por seren
de grande interesse. ______________
Quem tiver um preto e quera alugai4 para
mandados, dinja-sc padaria da rua das Cinco
ponas n. 98.
Salitre refinado, superior qualdade, vnho Bor-
deaux, dilferentes qualdades, mais barato que em
qualquer parle : no armazem de E. A. Burlo 4
C, rua da Cruz n. 48.
limpo.
Esla machina
o a nica que
______________ possue as vantageus de nao destruir o lio do al-
' godao e do fazer render o dobro de qualquer ou-
j Ira com menos trabalho, a sua introdurco para
r j as provincias desle imperio ser de muito valor
Precisa-se de Sma ama forra" ou escrava que para l?dS os ''""'essados na lavoura do paiz.
saiba engommar, cozinhar e tenha bom comporta- Ass,tn como '"achinas em ponto grande do mes-
mento : na rua das Cruzes n. 36, primeiro andar mo s>'i>bma, para ferem movidas por animaes,
Pagase bem. a6ua ou vauor. as <|uae* podem dt^rarocdr 18 ar-,
___________________,__ ____________ robas de algodo limpo por dia.
v Quer-se saber quem um moco de 20 e pou-! O algodo descarocado por estas machinas tem
eos anuos, com o nome de Jos, um lano pardo, e muito maisestmacao nos mercados de Europa e
de estatura alia, que fez um roubo, segundo dizem, vende-se por maior preeo.
a seu pai, nao se sabe de certo onde morador, As machinas se acliain venda uncamenie em
dizem que filho de Pernambu'co ou do Aracatv, casa de
Estas machinas
podem descaroear
qualquer especie
de algodo sem
estragar o fio,
sendo bastante
duaspessoas para
o trabalho; pode
descaroear urna
arroba de algo-
do em caroco
I? kr "i'rnri? solao cin P^frilo eslado.lvre e desembaracado, em
por dia ou 5 ar- "ma boa.rua.do l,airro.uo robas de algodo
ATTENgAO.
Vende-se a parle de um sobrado de um andar e
trouxc dous cavados, o ferrados.: a quem perten-,
cer, mande todos os documentos ao capilao Thomaz
Antonio Pessoa de Andrade e Dr. Joaquim de An-1
drade Pessoa Fortuna, na Granja. Pacatuba 13 de'
abril de 1864.
Saonders Brolhers & C.
X. II, [iimcii do Corpo Manto
RECIFE.
Os unices agentes neste paiz.
Arreiidaiiiento.
Freguezia dos Afogadus.
Um sitio com casa no lugar da Piranga, uma
mana na rua do Quiahn, um sitio com casa na rua
do Bue : a tratar com Francisco Carneiro Machado
Se a Sra. D. Marianna da Cunha Teixeira
viva como se diz pelo Diario de Pernambuco de 12
do correle, pede-se a mesma senhora ou quem
della tiver noticia, que tenha a bondade de decla-
rar por esle Diario a rua c o numero da casa em
que mora a mesma senhora.
-.....---------^~.u. ....------ Aluira-se o sobrado de um andar e
Hios Jnior na mesma freguezia, ou com o teen- paleo do Terco n. 2, pintado de novo, com commo
te-coronel Manoel Joaquim do Bego Jbuquerque. dos para grande familia: a tratar no mesmo. | bonitos trancelluis para OS mesmos
RELOGIOS,
Vende-se em casa de Johnston Pater A
C rua do Vigario, n. 3. um bello sorti-
mento de relogios de ouro patente in-
= gle, de um dos mais afamados fabricantes
de Liverpool, e tambera uma variedade de
como um
lindo molequinho de idade 7 anuos, e um prelo
proprio para silio idade 33 annos : na Iravessa do
Carmo n. I.
Farelo de Lisboa
da marca N, cltegado ltimamente : na rua do Vi-
gario n. 19, primeiro andar.
Para mover machina de des-
caroear algodo on de qual-
quer especio.
Vende-se n;n excellente e novo caxao para tra-
balhar rom ravallo, servndo de motor para ma-
china de descaroear algodo ou para qualquer ou-
iro initer : a iraiar na rua ireita n. 84, c muilo
barato e muilo econmico pela simplirjdade.
Vendem-se arcos de pao para uso de pipas
ltimamente anegados do Porto : a tratar na rua
da Senzal.i Nova n. 4.
mm se
um boi com carroca, ou troca-se por um cavallo
que lenha andares : na Passagem, no sitio do Dr.
Firmo, se dir quem.
Vende-se um bom silio, denominado Jogo da
Rola, na cidade de Olnda, eom boa casa de mora-
da, cacimba, tanque para banho, com bstanles ar-
vores fructferas : a tratar no mesmo.
0|
reno
pre vender barato para apurar dmii ro.
Graudc pccliineha, corles de eatt-
su a 9^000.
Vende-se corns de saamfraaceza para vastM s
a 25, ditos a IjVJOO, eortes de cambraia di paimne
solas com I vara de lar-era a '-5. I ha-
hados a :i : na rua da usfcratrii n. '(i, loja da
Arara.
Hraman Vende-se bramante de Hubo de lo msi
largara, proprio para tordos, a WK var*,
panno de linho de i pabilos de tarpnra I '>'Oa va
ra, hainbiirgo de linhoa 440. 540 e GOtl rs. a j
ra, brdanlia de linho lino a 640 > 800 rs. a rarj,
brim de linho braneo a l2(io, |MO0 t V
a vara : na loja da Arara, rua da Imperatru i
lllo lo linho a N04I rs.
Vende-se lii de Indio mallo lino a a ta-
ra, dito de cor e braneo a UiO rs o retada, :.-.rl.
lana de cor a 6i a vara : na rua da ImpcraHa
ii. S&
C'orcs do (tsriiiira a SU.
Vende-se cortes de fasentir de cor a ii. Mas
linos a \\>, corles di' ganga franeiza i t
de brim pardo a IJflOOa *} : roa da 1 /
n. 56, loja da Arara, de Mondes Gnimarto.
Chitas da Arara a '40 rs. o eo-
vado.
Vende-se chitas escuras celara* a 240 o 'ii">
rs. o covado, ditas liancezas a 310, M6, ioo i
rs., risrados franceses a IM) rs. o t iva ;
rao de linho para vestidos a SO r m
tao de cuies a 500 i.-., gangas para i alcas e pa:i
lots a 440e SOOrs. u covado u.i rua da impri
Iriz n. ol.
A Arara wnie balees a 1$.
Vende-se baldes de 18, i<\ 15 e 30 ir* .
mclhores *|iro lem vindo ao mercad >. a !-3. :tV' >
I e 4t, o ditos de brilhantina a 44. metas para n
nhoras muilo linas ;. 500, 400 e J2ti rs. a par,
tos para meninos a IgMO, para ai u nal
roa da Imperatriz n. -'ili.
A Arara recebcu novos sootrnibarqa pi
i de grosdenaple ricamente enfeitad-,
- por .3 e -"i-i. capas pretas iimili bem en Mi
e manteletes de grosdenaple de snp : tjaatMa
de : na loja da rua da Imperatriz n. '&.
Caaaa arsjaajita 20 actaasaai
Vende-se cas.-a orgadyi para vestMe a I /
2H0 e .'(20 ris o covado, corles de dito eom 14 i >-
vados a 'i-3, ditos do I i a eom barrea "^ : na n.
da Imperairis n. >('> de Heniles Goimari
A Ara a vende madapelo francez ciifuslad a 1.1.
Vende-se pecas de madapoln frai
a 45, diloinglez com M jardas a 90O, 7-5, t,
i5 e IOiJ, pecas de algodo encorpad i ^ "* >-3 *
7$ : na rua da Imperatriz n. :>C>, loja da Anta.
Urunde sortiiuroiodo rotipa
telta.
Vende-se paltots de panno 11 i \ *
e G3, ditos de meia casemira a 3#\SUO, 4.*i00 e I <
ditos de brim lino a j, IJMO a -\h. reata de hn-
a 2o00 .i 2, ditas linas de brim parda a Mi, t
las de brim brancn a .'UViOO e \.S. seraadM t .'
nho a 15K00 e 2.J, camisas fraaceu Baat a 252C >
e IA500, ditas de linho a ;15, pac le U M a % >
140 o 3S0 ra., grvalas Unaa arelas i
dadas as ponas a 15, dilas gara m n aWH)
500 rs., colannhos de linho a 100 i : > na
da Arara, rua da Imperan iz n. %, luja de aaenii
Guimares.
rande prchinrha de lazlaha^
a 9 lo rs.
Vende.se laaiinlus para vesiide- a MO, i
4"0 e *i(HI rs. o covado, ditas nuil linas de cuses
litas, propras para capas e vestid s de lesasaasM
650 rs. o covado, ditas escuras mu:; < linas a | '.
rs. o covado, ditas de \ palmus de SHpwa Mjsaj
palmas de seda a 720 o covado. |k> i ina muilo Ti
na de ricas palmas a 15-100 o covado : na ra da
Imperan i/, n. 58, loja da Arara a
I azcmlas para scolioi as. golSI-
nhas a OO r BOO.
Vende-se golinhas para senhora i tW, O y
rs. cada urna, c.imisinhas para teobj i 11^. U\t-i
e 25, dilas muito finas com gollinli. a 45300 i.t
rua da Imperatriz n. 36, loja da Arara
A Arara vcude fazrudas par.-
fulo, cassas a 300ra
Vende-se cassa prata Una a 3H rs a aawaafn,
la prela para luto a 640 rs. o revaaV, a[
preta a 500, iO e 800 rs bomlia/ini a 1540) >
covado : na ruada Imperairiz n. 56. loja a arma-
zem da Arara, de Lourenoo Pereira Meu !- liui
maraes.
lorie* de chita a 9JVJOO.
Vende-se rorles de eMlas de core; t'n rom i>
rovados a 25400, ditos finos a 25W"'. ditos s> rw
c.ido francezes rom 14 rovados a 'Mi : na roa i?
Imperatriz n. 56, loja da Arara.
Na rua da Cadeia to lleci.Tdjfr rite d> b. t< >
Largo n. 23, ha tara vender urna porcia de Bjajaa
barriquinbas vaeias que foram de I I irl inaa,
tos caixoes vasios de lodos os r.iu :
de ferro emolir, principalmente para iniliiaaat i
nos trih.-idos por ja leram servida bsbmm
cao de reos de ferro, tanto para pipas r n I
ris, ludo em bom estado, e inoita lerragem n
que se vender a 320 rs. a arroto, pr-o de bala
ca de ferro e lalao. de nieia arrotia at meia quar
la. 2 mesas compridas, de 8 e de II palm-w. sen^tj
de bom amarello, algumas cadriras de pidnnli.
quadros para sala das bataibas dadas p leao, 5 canos de .irinacao que st dar.io muilo la-
ralos por lhe fallar algumas pecas, c uma tt*'-i
de ferro para varanda, com 10 palmos, mudo L*-
rata.


i
V
Dlari ePOTMifciw ... ftrgnnda felra IO de Malo de i *.
balita CnizliWli!
1L 12.
Esquina da;
ra do
Sebn. 12.4
BRUJANTE AURORA
\(VO E
GRANDE ARMAZEM DE MOLHADOS.
Francisco Jos Fernandos Pires tem a honra de participar ao respeita\el publico
que hoje atiri um mr< estabHecimpnto de molhados denominado Brilhante Aurora, ao
largo da Sania Cruz n. 12 esquina da na do Sebo n. 13.
O pruprielnno desle novo estabelecimento peds a todos os seus amigos e reguezes e
ao boiievulo publico desta cidade e do interior, a sua prnteeco para este aciado estabele-
cniHiiio, certos de que ein temj'O alguin abusar daconllanya que al hoje Ibes tem de-
positado.
No novo armazem encontrar-se-ha sempre um grande sortimento dos melhores gneros
que veni ao nosso mrcaloe por procos os mais mdicos possiveis, certode que em parte
algunia se vender mais barato e mehores gneros lauto em porco como a retalho, do
quu no armazem da Brilhante Aurora.
A satisfacjio da Brilhante Aurora vender muito e muito barato, mais a dinheiro ;
a lalHIa do preco de seus gneros sero mudados todas as semanas :
Ameixas franeezas novas cm latas a 15400,
25 e 33500 rs.
Dilas eia calumbas muito enfeitadas com
bonitas estampas a 15400, 13600 e 25.
Chocolate franoez, hespaahut, suisso e por-
luguei a 152i0 e 14 a libra.
Uarutelada impeiial dos melhores conser-
veiros de Lisboa a libra 600 e 640 rs.
Latas com diversas (nielas rm calda a 50U rs.
Ditas com ervilhas a 700 rs.
Ditas com massa de tomate a 600 rs. a libra.
Dilas com lisos emticamente fechadas a
15001 e 2*500.
Ditas com pe se de porta ensopado a 15.
Dilas com ostras par frigideiras a 720 rs.
Ditas com linguieas Anilinas vindas nesle
vapor a 655. 0.
Ditas cornsardinhasdoNantesa 360 e 600 rs.
Ditas com bolachinh* de soda nova a 25.
Ditas com biscoulos ioglezes varios ttulos
a 15400 rs.
Frascos com mu^tarda prepprada a 400 rs.
Dito* crim a vurdadeira genebra de laranja
a 15120. i
Ditos grandes dus garrafas de hollanda 15.'
Ditos cun una garrafa 5'0rs.
Ditos com conservas de pepinos a 800 rs.
Diio com ditos de mexicUs e oulras a 700
800 e 15.
Ditos com azoilonas c ervas a 15-
Capachos para portas pintad is de varias co i
res a 600, 700 c 800 rs.
Ifatileiga ingleu 11-r a 800, 900 e 15.
Dita secunda forte a fiio e 720 rs.
Dita tricen a surte a 400 rs.
Dita franceza nova de 64 a libra 600 e GiO.
Dita dita de 63 a 510 c 560 ps.
Dita ioglea em barril a 600, 720 e 800 rs.:
Dita franceza cm barr* c motos 530c 540.
II..nlia de porco retinada propria para ba-
\ nha de cabello a 440 e em barril a 400 rs. i
* ni Dos linos ha o mcMioi a
desojas*.
Vinho do Porto em caixa dos melliores au-
lores a 125,145 e 105
Dito era pipa a caada 55500, G5 e "5 e '
garrafa a 720. 8(0e 15
Dilu xert-z muito fino a 132.SO a garrafa.
Diio Madeira a 15100 a garrafa.
Dito da Figueira puro a 45500 a caada e
garrafa a 640, 5G0 500 ra.
Dito de Lisboa a .'5200 e 35300 a caada c
garrafa a 400 e 480 rs.
Ditu branco puro de uva a 640 rs.
Dito mais baixo a 480 e 5 0 rs.
Dito Burdraui branco e timo a 75
eaixa e garrafa a 640, 8 0 e 15.
Dito musealel a 95 a duzia e 15 a
Dito de caj clarificado a 15 a garrafa.
u vordadeieo a garrafa 15 e 15280.
Licores linos em garrafas brancas a 1 e
15280 -s.
A7< t refinado a garrafa a 15.
Caniles de varias inicias do paiz a garrafa
500 rs.
Garrnfoe? com 55 carrafa- de genebra de
hollanda 85500.
Coros !ii.id-nlos para vinho e agna a duzia
I), 15500 5*500.
Ditos de cores 1 (5'ioO o 75-
Assim como muitos ouiros ohjectos que
meira qaalidade \*>r precos baratlssimos.
e 85 a
garrafa.
Cha de multas finalidades.
Cha perola a 35 e 35200.
Dito uxun muito superior a 35.
Dito miiidinho a 25500 e 25800.
Dito hysson miudiuho a 3*.
Dito mais gratulo a 2*800.
Dito redondo muito boma25, 2*500 e 2*800
Dito pivio em massos envullo a 1*600 e 2*.
Espermaccte fino o masso a 540, 600 e 640.
Velas de carnauba arroba 105 e libra 360.
Dita de eomposico arroba9*500e Iibra320.
Charutos nao ha quem tenha melhor sorti-
mento em canas de 100 e 50 todos dos
melliores fu mus de S. Flix de 2* a 8*
a caixa de cem.
Cafe; do Rio arroba 8*500 e 95 e libra a
320 e 280 rs.
Arroz de Java arroba 3*200 e libra a 100
c 120 rs.
Dito do Maranho arroba 2*500 e libra a
80 e 100 rs.
Grao de bico a libra 160 rs.
Ervilhas secas muito novas a libra 200 rs.
Motea arroba 4* e libra 160 rs.
Amendoas libra 240 rs.
Alpiste arroba 4*800 e libra 160 rs.
Painco arroba 55 e libra 200 rs.
Sevada arroba 2*500 e libra 100 rs.
Sevadinlia e sag novo a libra 240 rs,
Passas nova* caixinbas de 16 e 8 libras a
25500 e 1*5 0 e libra a 360 rs.
Doce da casca da gaiuba caixes grandes a
15200 e GIO rs.
Sacras com gomma, arroba 55500 muito
boa 0 libra 180 c 200 rs.
Dita de aramia verdadeira arroba Si e li-
bra 400 e 480 rs.
Alelria e macarrao a libra a 400 r?.
Eslrelinlia minio nova a libra 480 rs.
Presunto novo de lamego para panella a
560 rs. inteiro e libra GiO rs.
Cinturicas e patos noves a libra 800 rs.
Cervcja branca o prda a duzia a 55500 e 6*
Vinagre de Lisboa puro a 15600 a caada e
2ii> rs. a garrafa.
Cartas com logo da Clona a 220 e 240 rs.
Tonnnhn de Lisboa arroba 8*800 c libra
280 W.
Dito de Santos mnito novo igual ao de Lis-
boa arroba 75 e libra 210 rs.
Figos de comadrea libra 280 rs.
Queijos do reino muito novos a 35200.
Bularhina agleza nova a barriquinha 35.
Tijolo de limitar faoas a 160 rs.
Massos com palitos para denles a 160 rs.
Crozas com palitos do gaz a 25200 e 200 rs.
a dnzia de eaixinhas.
Latas com graxa doza 15 e 100 rs. a lata.
Boidesrom dita 7 a 880*rs.
Vassouras do Porte de piassava grossa a
100 rs.
Mullios com selllas novas a 15.
Saceos grandes eom farinha nova a 55-
Diios eom fuello de Lisboa a 35800.
Cominhos, erva dore, pimenta e foihas de
luuro a libra 400 rs.
Balaios para costuras de meninas para di-
versos presos.
Calados vasto para plantarles de muia
qualidade.
deixa-sc de mencionar, mais ludo de pri-
Kua da SeaxaJIa Nova n. 42.
Neste estabelecimento vendem-se: tachas de
ferro coado libra a 110 rs., dem de Low
\foor libra a i 20 rs.
Os OS MAIS AGGRAVANT1S

ft'nitia |Hilinr/. ih;h;io
lK
ESCRFULAS,
OD ERUPCCES ESCROFULOSAS,
Flceros de toda :i wpw.ie.
SYPHILIS. m MAL VENREO,
TUMORES,
KlHillirot*.
BERTOEJAS,
OPHTHAiMIA,
Hydropisia,
Empigens,
HERPES,
IPttrtros,
ERYSIPELIS
KSrOKIll 10.
lilil..
GHGS ANTIGS,
Rheumatsmo Cbronica,
PEBILIDADE GERAL
Nervosidado, Novralaias.
HU DI! PPETFTIi, FST10,
SPPRESSO DAS REGRAS, ou
AMENORRHEA,
m
***#&-<& &
XAROPE TNICO REGENERADOR
DE QUINA E DE FERRO
Preparado por fcRIHAI l.T c C\ pharmaceuticos de S. A. I. o Principe NapoleSo, laureados
da Escola de pharniacia de Paris, ra de la Feuillade, 7.
Esta nova combinacao rene deliaiio de um pequeo vo'ume una forma acradavel e um gosto delicioso,
lia nuut" que o> medicusdesejavau aident.nienie a rcumto denles dus medii-amento, e tudavlH, aperar
doa mejore* esfonjra, ncm u sciemia medir, nem os qumicos os mais dUimciog o podi-rfto inseguir
al aqu; uraqas pnrm a perfcveranca humana arha-se hnje associadas estas duas poderosas substan-
cia, a quina, o Inico, restaurador por cxcrliemia, o r-iro, a baie de nosso sangue, e conteguinte-
iiienle o reparador dos 'oreas e da saude alierada ou perdida.
As molmtiaa contra as qt.a.s o Xarope inico regenerador se tem mostrado muilo elllca sSo : is ame-
pnrrhlias, fallas de mensliuacio, dores d'estoinatio, astio, dige-toes perneas e tardas, flores brancas,
nn nstiuoors dilTireis, o lyniiiliatisnio,oemi.obrecinunto do sangue, as escrfulas, os estragos produiidos
pelas mole-tus s\ plnlilicas.
Ha apenas un anno que o Xarope dr quina e de ferro fo applicado nos hospilaes de Pars, e elle
bojeo u dea ment mais cm voga, substituidlo, por assim diier, os medicamentos ferriiiinososconheeidos.
O pies celo encerr numerosos certificados de mullos membros da Academia de Medicina e professores
da faruldude que atlcslao que este precioso medicamento i o conservador da saudc por excedencia, e
o re oiiMitiiinte da economa animal, indispe^avel s pess6as que bubitao os paires quenles, como
preservativo das epidemias. *
Arl a-se venda no deposito geral, em Parv, na pharmacia GHmauli e c, ra de la Feuillade, 7
em l.ishoa. cm caja do .-fir lloHrluo d Conla-Cartalbo, Barral (C) no Pono, na pharmacia do
'ir >il*ui-l Jone ale Sonsa Frrrrlra; no Uio-dr-Jnneiro, em casa da visita Fritlo e Minia, ruado
Sallo, II; na fahia, em casa do Sr Jnnr-Curtan Frrrrlrn-t:plnholr j no Ro Grande, un casa do
""i Joaqun dr Uoslay; no Maranho, em casa dos Srs Frrrrlra r C ; em Pernnmbuco, em casa
do Sin i.i.riiinini.-M Franri.ro dr >ouai em casa dos Srs Mioum e C, e bem assim as prln-
nlpaei pliannacias do Itraxil e de Poriuval.
Deposito geral em Pernambnco ra da Cruz n. 22 em casa de Carosa" Barboza
LIQIDACAO
:-^sV<
ARMAZRUi CONSERVATIVO
23Largo do Terco-23.
Joaquim Simao dos Santos tendo de se retiiar eM revolvido a liquidar e fazer urna grande
' va'itagem a quem seu armazem freqnentar, e vender por incunsdo que ouh-u qual pjer annunciante,
I ai a hwo tem um vantajuso snrtimentn tanto neste armazem como fra c para nieln.ir servir o publico
O annunciante scicnlifica aus seus reguezes que tem fiequcntado este estabelecimento que do
I: i"3 cm diante teo a vautagem de 10 a O por cento menos que compraram em outra poca pelo
sea promplo pagamento.
Atten#lo.
G' do Rio de primeira c segunda sorte a 270 e
300 rs.
Ai -ro (diado a 80 e iOO rs. a libra e 2,5400 e 34
a arroba
KMlio alpista limpo a 170 rs. a libra e ijSOO a
arroba.
T ;einhn de Santos e MsboaaiO c280rs. a libra.
I -as de i amada a 500 rs. a libra e 10* a raixa. I
A'"iiu docede L>bua lino a C40 rs. a arrafa c
4H00 a caada. I
*'-> de carrapalo a 320 rs. a garrafa e iiO a
aada.
ta-** para sopa alelria, macarrao e talliaiim a !
SOrs. a libra e 105 a raixa
Clio rifasas mais novas a 800 rs. a libra.
iaiulusem maQos de 30 a 6 o milheiro c a
640 rs. v centj. !
Dito em caixa da liabia dos mclhores fabricantes
de 15200, 25400 15 e 45.
Phosi'horos do paz viudo de conta groza 25300.
Mantoiita franceza a 600 rs. a libra.
Hila ingleza flor a 800 e 900 rs. a libra.
Iliscoutos e biilaeliinlias de soda a 15300 e 25-
Vinho do Porto engarrafado a 800 rs., garanle-se a
superior qualidade.
Dito um pipa Kii:iie.ira das marcas mais bem co-
nbecidas a 500 rs. a garrafa e caada 35800
e 35300.
D lo de Lisboa especial para negocio a 360, 400 e
440 a garrafa cem caada faz-se al alimento.
Dito bramo proprio para misa a 640 e 500 a gar-
rafa e em caada a 55 e 35500.
iJulaebinba americana a 200 rs. a libra e em bar-
rica lia grande abautneuio.
Santo Antonio
t !ia-se ;'i venda na iynojraphiada ruadolmpe-
i i o 19 a ttezena o plnrin-o Slntn Anti niu.niti-
Queijos do sertlo.
Chegou aos armazens da Brilhante Aurora e Au-
rr.ra Brilhanle, no latgn da Santa Cruz ns. 12 e
dameMe itnnrwso, m nn Mtnfn, obra indispensa-! 84, esquina na ra do'Sebo, os verdadeiros oeb
i m es deTolOS de m^mo sanio. I jos do SerW muito fres e
RHcnciH) das tirinas.
E MACU CAO,
(/i, ,in,iii;/rei-ime>ilo n< red do corpo,proct-
niente do estado vicioso do sangue,
INFLAMMACOES CHRONICAS,
Affecrpes Chronicas do Figado,
ASSIM COMO TODAS AS IIAIS slMII.IIA M i:s HO<
LRKTIA8, L'UIKCIPAtMRKrK (JUANDO SAO
OaISAIIAS, OU FIIODI '.IDAK l'KI.O Mil
I.IVIIK uso DO Mki;cii;io ou
(l I SINO.
Aastal romo ininbein icio OnhalscajtB ii-i ilo A l-
SKNfOO e oulras preparo ; c* .lliiet-oefi
Todas estas Enfermidades prompta e efTicaa
mente cedem A benfica, poderoza e
purificantes qualidades da im
justamente afamada
SUMPIHilIUH Mi HillMIIL
A venda as boticas de Caors A Barboza,
ra da Cruz, e Jo5o da C. Bravo A C, ra
da Madre de Dos.
RIVAL StIYI SEGUNDO
, Boa do Queimado ns. 49 e 55, loja de miudezas
de Jos de Azevedo Maia e Silva, est continuando
no scu progresso de vender baralissimo :
Caixas de superiores obreias de cola e massa a
40 rs.
I Cordao branco pjra vestido e espanillio. vara 20
ris.
Liabas de carretel (150 jardas) de superior quali-
dade a 60 rs.
Cartoes de linba Pedro V (200 jardas) j muito
i condecida a 40 rs.
Grozas de perinas de ac de muilas qtialidades e
, sti|ierioresa 500 rs.
| Caivetes de duas foihas porm tinosa 500 rs.
, Caixas com calungas muilo bonitas para rap a
| 100 rs.
, Franja branca e de cores para toalbas a 160.
Pares de botes |iara ptinbo muito bonilos a 120.
Caixas com soldados de chumbo muito bonitos a
120 rs.
i Tinteiros de vidro com superior tinta a 160.
I Ditos de barro com superior tinta a 100 rs.
Groza de botes de louca pratiados, o melhor, a
160 rs.
Tesouras para eoslnra, o mais superior, a 400 rs.
Dilas para unhas muito finas a 400 rs.
[ Escovas para limitar denles muito superiores a
i 200 rs.
Libras de la de todas as cores (pesada) a 75-
Caixas de phosphoros de seguranca a 160.
Ditas de papel amizade pautado cliso a MH) rs.
Ditas com 100 anvelopes muilo superiores a 800
ris.
Cadernos de papel branco e de cores, pequeo, a
20 ris.
Cartas e taboadas para meninos a 80 rs.
Caixas com superiores iseas de acender charutos
a40rs.
Carreteis de linha Alexandre (200 jardas) de cores
a 50 rs.
Baralhos para voltarete muito Anos a 240.
Cartas de alfinctes francezes muito linos a 40 rs.
Meadas de linda f xa para bordar a 20 rs.
Pares de sapalos de i rauca muilo superiores a
15600.
Papis de agulha com um pequeo toque a 10 rs.
Groza de botes de madreperola muito Anos a
560 rs.
Cartoes e caixas de celchetes fraecezes superiores
a 40 rs.
lionets para meninos muito finos a 15500 e 25-
Macos de granipos superiores e liinpos a 30 rs.
Groza de phosphoros do'gai muito novos a 25200.
Areia prett muito superior a 100 rs.
Caixas de rap com espelho a 100 rs.
Realejos para entreter meninos a 80 rs.
Pecas de fila de linho muito boas a 40 rs.
Penles de taco muilo bonitos a 15.
Enfeites de laco de todas as cores a 15300.
Rodas com altiiietes francezes a 20 rs.
Caixas com qualro papis de aguihas imperiaes a
240 rs.
Sabonetes de familia a 80, 160 e 320.
Caivetes de duas fulhas muito finos a 320.
Pares de sapalos de lia para meninos a iOO rs.
Sapalos de tranca para senhora e para liomem. os
melliores que tem mido, e por preco muito barato:
quem quizer ver, venha ra do Qneimado ns
49 e 53, e ver tudo como bom e barato.
Vende-se a taberna do caes d'Apollo n. 57
que faz soffi ivel negocio de bebidas, alm de al-
gum mais de come>tiveis, boa para um princi-
piante por ser depoucos fundos : quem pretender
dirija-se a mesma.
~~Machinas inglczas
para desrarocar algodo as melhores que
tem vindo a este mercado : ra da Senzala
Nora n. k.% em casa de S. P. Johnston
&C, ________
Cal de Lisboa e potasa da
Hnnsla.
Vende-se na ra da Cadeia do Recife n. 26, par
onde se inudoii o antigo c acreditado deposito da
mesma ra n. 12, arabos os genoros sao novos t
legtimos, e se vendem a prec,o mate barato do que
ara tqualquer4parte.
PARA BEM DE TODOS
FAZEI FAVOR DE LR ESTE ANNUNCIO
da economa domestica (me se vai tratar.
0 assumpto importante.
ih:m oiiitio-SE iFivtr
0 verdadeiro e principal armazem de molhados o do
BAL
IZA.
\1iihciii contestar esta verdade.
A fama far correr esta noticia.
A posteridade benidir o nome do llallza.
Actnalldade Batel palmas de eontentamenti
ATTmmnA^
Sem mitras nem coras para ornar a facliatla de seus annnntios, e as juilas do edificio ea OJM habita, > Italia *+
contenta em tomar o seu lugar de honra na vanguarda de todos os homens do progresso.
Sopre emhora o maldito Clarim. o seu loque de retirada a marche-marclie do desacreditado Progresso : MM a l'nila
dos falsos apostlos da Bineerdade no lialro, da realidnde na pratica dos negocios commerciaes. revele finalmente :i pjpjpj
grande insoliordinaco fingindo desconliecer os seus superiores, deixando-se fuarsentado, em vez de |>eitilar-se e tasara
continencia do estylo, porque o incansavel Baliza sempre liel ao seu juramento lera continuamente na mellinr aasjajj \,\n o
seu trem de guerra e no mais complecto movimenlo, o seu presumo para liem servir, desde o mais simples ramarada a#
o mais alto general da primeira dasse do exercito dos seus constantes fregnezes.
Entremos na materia :
SENTIDO!
i
oum ti no IIIA.
do Bal
Desde a i.a publicaco desle annuncio at segundo aviso Manoel Pedro de Mello, propretrio
tiza estabelectdo ra do Liviamento ns. 38e38 A vender a todos oa seus freguezes.
d> grande ;iriaHPJ|
Cinco por cento menos
que qualquer dos seus amaveis collegas que pov menos arinunciar. Qualquer ohjecto que nao chafM i conlrriin
nhores compradores, pode ser devolvido linda mesmo pelas pessoas que morarem no centro da provincia.
O dinheiro recebido pelo gener0 que nao agradar wth restituido sem constrangimento asma.
Dcclaraco iinpoi tantc.
falso o boato que tem feito espalhar o soldado soprador da ra do Queimado de que se acha o Basa
ao armazem Uniao Mercantil abarle a ra da i 'adeia do bairro do Recife.
A liga entre os collegas um crime de Icsa-povo.
E enlre-tanto o Baliza ligueiro.
Ligiteiro sim das ideas liheraes dos progressistas de todo o universo aos senlitiiftilo mais intimo.-, de -i, ,,,
Oeste modo de pensar ser o Baliza eternamente conservador.

^"'9^
OVIMENTO
BAIRRO DO RECIFE, RIJA DA CADEIA N 50
0 mais novo e o melhor
AICJIAXHJl llaE JflOIilffAMI
Esquina defronte da ra da Madre de Dos
Antonio da Silva Campos, surcessor do antigo Xasnmento, defronte do boceo Largo, bem co-
nhecido j nesta pra^a, araba de transferir o seu estabelecimento para a casa cima indicada, onde
os seus benvolos amigos e regnesea, bem como o resneitatel publico em peral encuntraro o mais
variado, escolhido e melhor sortimento de molhados, a par do aceto, elegancia e bom rgimen do csla-
beleeimenlo.
O annunciante, leudo feito urna completa reforma no locante a casa e gneros, possuindo bons
correspondentes na Europa para remessas do conta praffla, acha-se convencido fljna merecer a pro-
teeoio de todos os amigos do bom o barato, a qual desde j reclama, asseverando-lbes que jamis des-
merecer a coiifianca-com que se dignaren! de o honrar.
Em resumo, visita o respeilav. I publico o novo e superior armazem Movimento. rompre-lhc Si-
gnas gneros, e ento Besar convencido da reabdade do presente aviso, verificando por si mesmo que
mnlium oulro eslabcli'eim>nlo o serve melhor que este, seja em eominodidade de precos, agrado e
delicadeza, ou legalidade de pesos e medidas.
Finalmente, todas e quaesquer garantas que eslabelecimentos idnticos tcem offerecido aos
concorrentes, sero mantillas neste em grao maior.
" aurora" brilhante *
84Largo da Santa Cruz84
No grande armazem de molhados denominado Aurora Brilhante, o respeilavel pu-
blico encontrar sempro um completo sartimento dos melhores gneros alimenticios que
vem ao mercado e por precos sempre commodos cortio se ve da tabella seguinte :
, Hh;i ta Sen/alia 42.
Vende-se. em casa de S. P.John-** i ^ r...
selns e silho.-s inglezes.
caes hronzeados. lonas in^rlez-is. o fe-din,
chicotes para carros e iiK>nlari.i. arrn -.ira
carros de um e dous cavallo*. tasJisJaaA
ouro palente inglm,
Vende-se dim hssneafa que rarrryn <>r-
eos lSeaixas) : pan tratar, ha ra lrt- r*w
I n. 8!1. M.gundo andar.
Aii-'j*io da Hbia
para sacros de aavocar r psm A >
para vender Antonio l.mz d. (Hiveira Arerwfc^
C., no seu escriptorio ruadarnz n. I
Vende-se orna h.irracn im.v.i ),");-vfr *m-
gens, bem rtwirnida, di m t r a
(Jil.'lleiro nll llii'-llin a BfMO, :i su i#t r.i t>*
tuinas: a eniemler-e na ra IHi r sr
l!e:ito de Barros Fcij.
Vendem-se lingiia> -en i muiin xia.Taa^j.
, e por lineo em r rila : a bordo o fPmh*s M-
\roio Matko, tundeado a j. ,ja .-eadsnlia Ssi'^l.
j legio.
Vende se '" u-rf- li~~ia
Ernestina : a trat-.r com l'almeira A IMlrm. lar
j go do r.ui'|m Sanio n. V primeirn andar
:n \ i-eos-
Ricas chapelina* do pal ha de Italia e rtopro
Hara Pta, chafados no uinmo reas* : praejs
da Independencia ns. ti e ti>
Snlr vindas de l.islKta : na ra do Yifario
meiro andar.
. ta. f-
Maanteig ingleza flor a libra a 800 e
Dita segunda sorte a 610 e
Dita franceza a 600 e .
Dita di la em barris e meios a 590 e
Toucinhode Lisboa arroba 8W00
e libra a.....
Chonncas novas a libra a
Queijos do reino novos a
Cha hysson muito superior a libra
Dito dito mais abaixo a i*, 25W0 e
Dito perola a libra .
Dito prele muito fino a .
Dito mais abaixo a 4*600 e .
Caf de carneo primeira qualidade
arroba 9* e libra
Dito mais abaixo arroba 8*500 c
libra......
Arrodo Maranho o melhor po-
sivel arroba .'(Aioo o libra .
Dito da India arroba 2JS0O e libra
Alpista arroba 44800 e libra .
Painco arroba 35 e libra
Farinha em saceos grandes igual
a de Muribeca ....
Charutos finos caisado 100 a 23500
35 e......
Bolachinhas de soda arroba GiO e
Latas com ditas muito n ivas a
Ditas pequen is de varios formatos
Litis com pee encopado d:i posta
Dilas com ostras a 7i \ e
Ditas com mirmelada a libra .
Ditas com am-ixas francezas a
tSWO, 50O e .
Catuanas da dita* ww bwitu es-
tampas a H'if e .
Ditas com fl/os .. ...
Latas com fructas em caldi
nftO Latas com massa de tomates nova a
7i() libra ...
640 lloioes com graxa 97
56u Duzia de latas de graxa a
Massas para sopa a .
.ISO Ameixas franeezas libra .
720 Passas a ......
,35000 Figos de comadre novos a
3501H)
No/.es arroba 45 e libra
*
caada
mm m
%$im \mendoas a 320 e
35200 Azcilonas de Elvas em frascos a
25500 Conservas franeezas e inglezas
25000 frasca a.....
Polvo do Porto libra a
300 Sag o sevadinha nova a
Violtos especiaos do Porto
280 55800 e garrafa
nto muitolinoa caada 75 e garrafa
120 Dito da Figueira puro a garrafa
100 560 e caada .....
i60 Dito d Lisboa a garrafa 480 e ca-
200 ^ nada a 3500 e .
Cognac verdadeiro a garrafa a
65000 Ser veja das verdadeiras marcas a
duzia a 65 o.....
4$')00 Gomma do ongommar nova arroba
720 3S8A0elibraa 120 e .
35000 Farinha do Maranho a libra .
15'i0;i Verdadeira imtarana para papa
lS0f| arroba 85500 e libra .
800 Sacros cmn farello de Lisboa .
720 35*00 e .
r jol s de lirapnr faoas a
3 JSOO M.i te* a ......
1SSOO Carrafas c tm mel de abelha novo a
15500 Pitas com diversos xaropes a
5t>:> Ditas com genebra de laranja a a
600
320
13120
480
6't0
480
320
160
360
800
800
320
240
640
15000
43000
35800
13280
73000
160
160
480
35800
200
800
no
1*200
A 2 !n O rx
Conlinua-se a vender saceos de milho a
na ra Direila n. 4.
VINHO Pl IM)
Chegou nova remessa de an- >rias nm
rior vinho puro : vend.-se n SM iptnria dr K. %
Rabello, ra da Cadeia n. .15.
o manual do plasslaslor la alsja
do. por Tnrnrr. rosslrssalo tm
srztilnics raftitalm :
I* Methodos ordinarins da cultura *>;
2 Svslemaaiierfeico.ido da cultura
polo Dr N. B. Cloud.'
3* Historia natural do algndao, $0* esarrie,
variedades.
4 Molestia e insectos Vslrmdorai d* afcimtsa
5 Aualyse da filanU de alfialia rom retaran a
apiiheaeao dos eslramrs, elr.
i" Consumo do algmloe iraftVi do HrodV
7* Historia do algodao e do 1 apiwli 1 s aSja>
dao.
esta obra urna rompilaco dos artiyw* V jar-
naes de agricultura, e em geral 4o meSanc > es-
criptos que nesle* iillimos annos tem sal* tm
nos Estados do Snl da l'niao Ainenrasv arrrra 4a
cultura, produccao, commercio. historia mnrat,
analyse rlumica. e ludo mais quinta dn re
i esle importante genero dr proalm 1 j*
Pode-se dizer (|ue e>lo Manual a tWa mtt*
pela que existe sobre a materia, sendo a
lempo ibeorico e piatieo.e enriwmks Sodas
tieas relativas somolhantr assumpw
Vende-se a 65 o exeaantar, oa ki
de Faria A Filho. praoa da Inde^Bd-s
ros 6 e 8.
O l.iiro do Poro.
obra adoptada fiara o uo da 1
provincia, conten.lo : vi-la de
Christo, o vigario, fbula*, o b
quadrupedes ateta, moral pratira, o 1
Otario, Sinti de Nantua. aaasiojaori
da hygiene. reeeUos mYissarias, o I
se no Recife, na livrariado M
& Filho, praea da Indei^ndrncia o. r %.
ivraria av
Vende-se cobre do fnrn'
da (tresta para roaossta de 1
quena bomba df cobre, e um sioo com
na ra da Senzala Nova n. 37.
Farinba de Rani da mais no'a que ha rVaado do SoM
a bordo dn patarhQ Mies**. aan>rad
trapiche do BarSo do t.i/ram-nt.')oalo ao oW af>
godo


B i ir lo ie Fwfcm ... megumm lelo ioW *.(< de 1S4.
"Grande liquidado
de fazendas m leja Pirie, ru da Impcrairii i.
SO, de Gama 4 Silva.
AcOa-se este estabelecimento completamentesor-
tido do fazendas inglezas, francesas, aJlemaes e
suissas, proprias tanto para a praca como para o
V mato, prometiendo veuder-se mais barato do que
em ontra qualquer partS principalmente sendo ero
porcia 6 de todas as faiendas dao-se as amostras
deixando flcar penhor ou mandam-se levar em ca-'
sa pelos caixeiros da loja do Pavo
As chita do Pava*.
Vendem-se superiores chita claras e escuras pe-
lo barato preco de 240 e 280 rs. sendo tintas se gu-
r*, ditas franeexas tinas a 30, 340, 360, 400 e
500 rs., a covado, ditas pretas largas e estrellas,
riscados escocezes liuos a 240 rs. o covado, isto na
loja do Pavao ra da Imperalriz u. 60 de Gama &
Silva.
As cassas da Pava* a 2*0, 280, 300 e 320 rs.
Vendem-se flnissimas cassas persianas cores fi-
xas a 320 rs. o covado, ditas franeczas muito Anas ;
' a2i0e 280 rs., ditas ingzezas a 240 e 280 rs. o
eovado, fiqissimo organdy matisado com desenhos
miudinhosa 320 rs. o covado, cassas garibaldinas
muito finas a 320 rs., isto na loja do Pavao ra da
Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
As laa/inhas da tiposieo do Pavo.
Vendenvse as mais modernas lazinhas mossan-
bique chegadas pelo ultime vapor francez sendo
de urna M cor ou de listas miudinhas com 4 pal-
mos de largura, proprias para vestido de senhora,
roupa para" meninos e capas, e pelo baratissimo
preco duot|0 rs. o covado, ditas eufestadas trans-
parentes d vado, ditas matisadas muito linas a 500 e 400 rs., \
ditas mais baratas do que chita lambem matisadas i
a 320 rs. o covado, ditas a Mara Pia com palma I
de seda e 4ipalmos de largura a 800 rs. o covado,
e dilas de u na so cor parda, azul, cor de lyrio e
perola proprias para vestidos, sautembarqes e!
gar i baldes al 720 rs. o covado, dilas escocezas a ,
800 e 400 rs,, isto s na loja do Pavio, ra da Im
peratriz a. (O, de Gama & Silva.
chales *a ^avi9.
PRINCIPA!
j.
DE
SILVA & SOZA
Kua do Crespo n. 9, esquina da ra do Imperador.
cQr k ProPrietari d'este armazem associado com o Sr. Paulo Ferrara da Silva, resolver dar-lbe u iii.,1., .. ,
por ser o mais bem loca tsado desta cidade, e como um dos socios tenha de partir para a Europa, ;dim de all esn.il .1 ,.. n ,->
gneros, desde j se pede ao respettavel publico toda a altencf.o, nao s para este armazem, mas tambem para o grande aiu.....
^' .J ,mPerador n- sl e Para o bem sonido armazem Progressisla da ra das Cruzes 11. 3t, sellas i< das as in-<*.8S n ;,l>
ESSLfS*!? le q^ far! uma economia de a 20 Pr cent0 ll Proco uue possam comprar m outra parle. mto .
guem melbor do que nos pode offerecer (antas vanlagens como as que se observara nos rmwew:
ALL ANCA! ra do Imperador n. 59.
PROGRESSISTA! ra dao croles n. e.
PRINCIPAL1!! rna do Cpespo n
mazem.
Acaba de receber de sua propria encommenda um grande e variado sortimento
de molhados todos primorosamente escolhidos, por isso apressa-se o proprietario em
Vcu4cm-s|j finos chales de crepon estampados! offerecer aos seus freguezes e ao publico em geral a seguinte tabella dos seus gneros e
polo'Uvato >r<;co de 64,74, 8*, ditos de ponta re- resmmdos preces, aancando todo e qualquer genero vendido neste bem conhecido ar-
donda a 74le 84, ditos pretos ricamente bordados ma711m
a rotroz con|i vidrilho a 124, ditos pretos lisos a
o4, ilos de cores a 44300 e 54, ditos de merino
estampados a 24 c 34, ditos de la a 14280 e 24,
dftes u> retrliz preto para luto a 64, isto na loja
de Pavo ra da Imperatriz n. 60, de Gama k
Silva.
Pazeudas pretas para a qaaresuia veade Pavio.
Vande-sc grosdenaple preto muito superior a
15600, dilo a 14808, 25, 25500, 2580' e 35, mo-
Pede-se toda attengao.
& Silva.
i Pavo vende para lata.
Vende-se stuporier setim da China fazenda toda
de lia sern liri-re tendo 6 palmos de largura pro-
pno para vestidos, paletois, capas ele, pelo bara-
to preco de 24, 25200, 25300 o covado, cassas
pretas lisas, chitas prelas largas e estreitas, chales
de merino iios e bordados a vidrilbo, manguitos
contgollmhad c ontros muitos arriaos que se ven-
dem por preces razoaveis : na loja do Pavao ra
da Inipenoria! n. 60, de Gama t Silva.
Os enrpinhtts do Pavao
\ afa^a < s mais modernos oorpinhos de cam-
braia j icameinie bordados e enfeitados a 7 e 84;
na kja do fj\ o, ra da Imperatriz n. 60, de Ga-
0 proprietario pede a todos os senhores chefes de familia e ao publico em geral
que nao deixem passar desapercebida a seguinte tabella:
AVINO.
Neste armazem e no largo do Carmo n. 9, armazem Progressivo, recebem-se a
proprietario em seu
confuses em trecos
Manteiga ingleza a mais nova e fina chegada
neste ultimo vapor a 10 rs.a libra.
dem franceza, a mellior e mais superior do
nosso mercado a 64o rs. a libra e 6oo rs
em barril ou meio.
a4io
Banha de porco refinada e muito alva
rs. a libra, eem barril a 4oo rs.
Cha hysson, o melhor neste genero especial
encommenda do proprietario a 2,7oo a Ib.
dem idem menos superior e que em outras
Vinho do Porto em barril muito especial a Farinhade araruta vci .ladeira a.iioii. jft
64o rs. a garrafa, e 5,000 rs. a caada. Pliosptioros do gaz a loo rs. a .'/.; e
Vinagre puro de Lisboa a 2oo rs. a garrafa e! 2,oo rs. a groza-
l,4oo rs. a caada. Bolacliinha americana em barrica a .!.. :
dem em garrafoes com f garrafas. i rs., e em libra a m rs.
Azeile doce de Lisboa strpenor qualidade a Tijolopara limpar facas a 12o rs. rb cm
64o rs. a garrafa e 4,8oo rs. a caada. Vassouras Je
reanUqae preto muito .-uperior a 34 c 25oo, sar- bras que vulgarmente correm no commercio jMr 8890 a 9^, o
a^rSofrS dT'mperar?^'S arra^s *>*ee este valor, sendo em pagamento, e isto para evitar
Manteiga ingleza perfeitameute flor, a 8oo rs,
e 10 a libra.
dem franceza a 6oo rs. a libra, e 58o rs. |
sendo em barril.
rs. a duzia i ,ooo rs. a garrafa, garante-se
cado.
Passas emcaixasde i arroba'/ e */ a 7,5oo,
ma A Silva.
Vnde-se ri
cntente, bsrd
Os vestidos do Pavio
;os vestidos de grosdenaple preto ri-
dos a veludo |elo barato preco de
Cha uxim a 2,Too rs. a libra, e de 8 libras i 3,6oo e l,9oo rs. a caixa, e 4oo rs. a lihra
para cima a 2,6oo. garante-se serem muito novas, e graudas.
dem perola a 2,8oo rs. e de 8 libras para! dem corinthias proprias para podim a 8oo
cima a 2,7oo, rs. a libra.
dem hysson o mais superior que se pode Marmeladas dos mais afamados fabricantes de
_e pias.sava com iW-tis ar -. .!e
Batatas em gigos de trmta a trintu e tantas li- ferro prendeudo o cali a :i<. i-h i
bra a 2,5oo rs. o gigo o 8o rs. a libra. uma.
Genebra de Hollanda a mais superior a 6,ooo Escoras de piassava proprias para >... ,i
rs. a frasqueira e 56o rs. o frasco. I casa a 32o rs.
casas se vende a 2,6oo rs., custa neste ar- dem em garrafoes com 25 garrafas a 8,ooors. Sardmhas de Nautes muito novas a 3o rs.
mazem 2,2oe rs. a libra. | Ceneja das melhores marcas de 5,ooo a a lata,
dem uxim, o melhor que pode haver neste i 5,5oo a duzia e 5oo rs. a garrafa. totee em lata muito bem prepralo 7 saaeL
genero a 2,6oo a Ib. garante- se a qualidade. Cognac superior a 800 e 1,00o rs. a garrafa, cTtrvina, pescada e oulros a l,ow n i
dem preto muito especial a 2,ooo rs. a li-| e em caixa ter abatimento. I lata,
bra, e mais baixo, porem muito soffrivel a Marmellada imperial dos melhores e mais Erviilias portugnezas e francezas ja cr*-
afamadosconserveiros de Lisboa em latas radas a 6io e 72o rs. a lata,
delibra, libra emciae 2 libras a 600 rs. Caf lavado de primeira soite a 32o
Conservas inglezas em frascos grandes a
75o rs. cada um.
dem franceza de todas as qualidades de
legumes e fructas a Soors.
desejar a 2,600 e de 8 libras para cima
a,5oo rs.
dem menos superior a 2,4oo ede 8 libras
para cima a 2,3oors.
dem proprio para negocio a 2,3oo, de 8 li-
bras para cima a 2,2oo.
405, lea* faienda que sempre se venden a1004 ,,,em, R0 e!" ** \ *' e 8 "J"
e i.4)5 ; (litosde cambraia brancosricamentebor-' dados a orache, sendo uropries para baile e casa-
matea JO, li, 20 e :t(J5; ditos de laa com lindas
barras a 18 e l."5 ; isto na loja do Pavao ra
da Impuratriz n. 60, de Gama & Silva.
Os pannos do Pavo.
Veade-6e p uno preto mnito superior pelo bar-ato
preco de 25, 54500,35 e:i*S00, dilos muito finesa
44, -r>4 o44, e Mies de cawmira prela enfestada a
44, kiw ( i; 5, easemira preta fina de uma >
largura muito lina a 15800, 24, 24500 e 34, cor-
tes de rasemir.t de cor a 34, 35500 e 64, caeemi-
HM OrfaetadM de urna s cwr proprias para calca,
paletnts, collet ;s, capas para senhora, roupa* para
meninos a :<4 I 3a50O 0 covado, isto na loja do
Pavao, ra da Imperatriz n. 00, de Gama & Silva.
I roupa ilo f avao.
Vendem-se paletets de panno preto sobrerasa-
cos rizen la muito boa a 12-5, ditos muito finos a
164, 20a, 48J n 904, calcas de casennra preta boa
fazenda a 45500,35, 4,74 e 84, palelols saceos
ile panno pretf a 74. ditos de casemira de cor a
64 e 75, ditos de alpaca preta. ditos de merino
preto, dilos delirim de cores, calcas de casemira
decoris. 5,65, 75, ditos de caxemira da
Escossia a :i5,|di(us de hrim pardo a 25501, ditos
de cor a 24 e 25500, dilos trancos muito finos,
sto na loja do Pavio, ra da Imperatriz n. 60, de
Gama 6 Silva.
Os cortinados do pavo.
Vtindem-6e icos cortinados jip'ptios para jancl-
la e camas pe9 barato proco de 9-5 o par, sendo o
melhor queh; no mercado": na ra da Imperatriz
n. 60, de Sbki t\ Silva.
Is colchas dn Pavo.
Vendem-se iolebafi de liaba alcochoadas pro-
prias.para ca a pelo barato pre^o de 55 cada una
na roa da Imperatriz n. 60, de -Gama & Silva
As fH'ccalas do Pavo.
Vendem-M' is mais nulas precalas que lem viu-
do ao mercada ebegads pelo uMno vapor ran-
ces> pelo baraja .preco de 600 rs. o covado, doas
de lisiiinlia maitQ miudinhas proprias para vestidos
,; raajpas de mninoo e meninas pelo luralo |>reco
de S00 rs. ; s| Pavao ra da Imperalriz u. 60,
loja de (lama A Silva.
Os soiiieaubarques do Pavo
10$ c f 5$ so o Pavo.
Vendem-se u> nata lindos sooteaobanmei que
tom viii 11 iiliiiii.inv-iiii' do l'iazinha e caxemira n-
cameitt'' bordado^ e enfeitados, cores mnito delica-
iae pelo har tu preeo do 105 e 155 ; fazenda esta
que em oiiirasj tojas se venden par Mil 6 254,
s para liquijar : na loja e armazem do Pavao
ra da Imperatriz n. (jo de Gama c Silva.
Au chitas do Pavo a KJOO o
**00 o corte.
Vemli-ni-si! corles dj chita com doze cavados
cada corle, dilos tom dez covados a 25't00, fazen-
da minio luja, e que nao desbola, s na loja do Pa-
vo teni esta perhincha ; a ra da Imperatriz n.
60 de (anta \ Silva.
i-fias de uma s cor.
Vendem-se lazinhas de uma s cor, sendo en-
carnada, azul, cinzenla, cor de caf, lirio claro, li-
rio roYo cor de perola pelo baratissimo preyo de
6W o covado, fazenda muito fina s o Pavo, ra
da Imperatriz n. 60 loja e armazem de Gama &
Silva.
Panno df linliu.
Vende-sc panno de linho com 4 palmos de lar-
gura proprio para leuces, toalhas e ceroulas pelo
Barato preco de 640 rs. a vara, bramante de linho
com 10 palmos de largura a 24500, algodozlnho
monstro com 8 palmos de largura a 15, pecas de
Banburgo com 20 varas a 95, 105 e 115, pecas de
madapolo lino a 75500, 84, 94 c 104, ditas de
algodozinho a 65,64500 e 74, e outras muitas
fazendas hrancas que se vendem muito baratas
afim de apurar dinheiro : na loja do Pavao ra da
imperatriz n. 60, de Gama & Silva,
O bramante do Pavo com doze
palmos de largura.
Vende-se bramante de linbo puro, muito fino com
doze palmos de largura o melhor e mais largo que
tem vindo ao mercado pelo barato preeo de 24800
rs.a vara ; s na loja do Pavo de Gama & Silva,
aua da imperalriz n. 60.
As preealas do Pavo.
Vendem-se as mais lindas precalas qus tem vin-
do ao mercado chegadas pelo ultimo vapor francez,
pelo barato preco de 600 rs. o covado, ditas de lis-
trinha muito miudinhas proprias para vestidos c
e ronpas de meninos e meninas pelo barato preeo
de 500 rs. : s o Pavo ra da Imperatriz n. 60,
Jojc de Gama ft Silva.
Os bales do Pav5o.
Vendetn-se crinolinas ou bales de 30 arcos tan-
brancos como de cores, sendo americanos que
sao os melhores por se nao quebraren! a 34300 e
de 35 arcos a 44, ditos de musselina com babados
a 44, ditos para menina a 24 e 34 : na loja do Pa-
io ra da Imperalriz n. 60, de Gama & Silva.
0 Pavo ven Vendem-se os mais lindos cortes de vestidos a
Mara Pia, com lindas harpas de seda, sendo che-
Idem preto o mellior que se pode desejar
neste genero a 2,800 rs.
Lisboa a 600 rs. a libra.
Emilias secas muito novas a 16o rs. a libra.
Grao de bico muito novo a 16o rs. a libra.
Ervilbas francezas em latas a 600 rs.
Potes com sal refinado a 48o rs.
Fumo de chapa americano a I,4oo rs. a libra
.fazenda especial.
Presunto para fiambre inglezes a 7oo e 800
rs. a libra.
Chouricas e paios mnito novos a 64o a libra.
dem menos superior a esse que se vende; Batatas muito novas em gigos de 34 libra a
por, 2 e 2,400, a 4,800 rs. a libra. 1,000 rs. e 60 rs. a iibra.
dem mais baixo bom para negocio a 1,000 Massas para sopa macarrao, talharim aletria
rs. a libra. a 4oo rs. a libra,
dem miudinbo proprio
rs. a libra.
Queijos do reino cbeb
por a 3,(oo. I garrafa,
dem mais seceos viudos por navio a 1,7oo. Charutos em grande quanlidade e de todos os
dem prato os melhores e mais frescos do
4,2oo a Ib., vende-se por estes precos em
razo de nestes ultimo6 navios ter-se rece-
bido grande porcao deste genero, a diffe-
renca de preco de 600 a 800 rs. a libra
do que se vende em outra qualquer parte.
dem do Rio era lata de 1 at 6 Ib. a 4,4oors.
a Ib., neste genero o melhor possivel.
Biscoutos inglezes em latas com differentes
qualidades como sejanj craknel, vorcitia
pic-nic, soda, captain. sced, osborne e ou-
tras muitas marcas a 1,35o rs. a lata.
Bolachinha de soda em latas grandes a 2,000
rs. cada uma.
Figos em caixinhas hermticamente lacradas
e muito proprias para mimo a l,6oo e
2,6oo rs. cada uma.
dem em caixinhas de 8 Ib. a 20 rs. cada uma
Passas novas a 8,000 rs. a caixa e 48o a Ib.
Ameixas francezas em latas de libra e meia e
3 libras a i,2oo, 2,000 e 800 rs. a libra.
Caixinhas com ricas estampas a l,4oo rs.
cada uma, frascos de vidro com rolha do
mesmo, contendo libra e meia de ameixas.
Champagne da marca mais superior que tem
vindo ao nosso mercado a 18.000 rs. o gi-
go, e l,8oo rs. a garrafa; garante-se a su-
perior qualidade.
rs. a
libra, e 9,ooo a arroba,
dem do Rio muito bom a 28o a lili4 e
8,000 rs a arroba.
Arroz do Maranbao a loo e 120 rs. fttm
Mostarda franceza em potepreparada a 4oo rs dem de Java a loo rs. a libra.
Palitos para dentes 12o rs. o maco.
dem lixados muito tinos a 14o rs.
Velas stearinas a 56o rs. a libra e em caixa Noi-es muito novas a 2oo rs. a libia.
Amendoas de casca mole a 4oo rs. a I ti
Avelas muito novas a 2oo rs. a libra.
a 54o rs.
dem de carnauba pura e refinada a 360 rs.
a libra e lO.ooo a arroba,
dem de composito emmacadas a 32o rs.
o mago e 9,ooo rs. a arroba.
Massa de tomates em latas a oo rs. a libra.
Doce em calda das mais especiaes fructas da
Europa a 6oo rs. a lata.
Ostras em latas muito bem proparadas a
I.ooo rs.
Chouricas e paios a 7oo rs. a libra.
Touiinho de Lisboa a 320 rs. a libra it a
8,5oo rs. a arroba.
Presuntos de Lamogo de superii.r qi i M
cheftdoi neste ultimonpnra.Mi PaVtal
Alpista miiiio novo e linqn a Ma rs. a '?
bra e 1,000 a arroba.
Pamco novo a 18o alb. e 5,oi ots. a sjNato
Sabo massa, amartillo e caslanbo a ._..
24o rs. a lihra.
Massa para sopa estrellinha muito novaem dem mais baixo um pouco a lio, MtolM
caixas de 8 libras a 3,ooae 5oors a libra,
dem talharim, macarrao e aletria a 4oo rs.
dem macarrao mais baixo a 24o rs. a libra.
Cevadinha muito nova de Franca a 2oo rs. a
libra.
Sag o melhor que possivel a 24o rs. alb.
Vinho Bordeaux das melhores qualidades que Parraba de Maranbao a melhor que prsen-
se pode desejar a 7,ooe e 7,5oo rs. a cai- temente lem vindo ao nosso mercado a
xa e 64o rs. a garrafa.
irio para negocio a l,5oo Cognac verdadeiro ingles a 8,5oo rs. a caixa, Caixas com vinho do Porto superior de 9,o<
i i.- 'wf t ~* pa7ara- e 1 o.ooo rs. a duzia, eOooe l.ooo rs.
gados neste ultimo va- Mein francez a 7,ooo rs. a duzia e 7oo rs. a: MPMi. nn0 nn 'i rarwln ',nn.
mercado a 76o rs. a libra,
dem lotidrino a Goo rs., e sendo inteiro a
Soo rs. a libra, vende-se por este preco
pela poirrio que temos cm ser.
Biscoitos em latas de 2 libras das segundes
Vende-se alpaca preta para vestidos a 500, 600,
700 e 800 rs., una de eordin a 800 rs. para pale-
to!, prinreza preta a 800 e 640 o eovado, bomhaii-
na preta fina a 14400 o eovado, lazinhas preta
sniiis ocio ultimo vapor rneez pelo barato preco i para senhora que este de luto a 720 o covado :
na, Pec-nic, Fance, Machine e outras mui-
tas a l,3oo e 1 4oo rs.
Polvos cbegtdos ultiinamentc do Porto a 32o
rs. a libra.
dem em latas grandes a ,ooo rs. a lata.
Balachinha de Craknel em latas de 5 libras
brulo a t.ooo rs.
dem inglezas era barricas a mais nova do
mercadea 2,-Soo rs. a barrica e 2io rs. a
libra.
Car toes com bolas francezas proprios para
mimos ou para aojos que vao as procis-
ses a Goo rs. cada um.
Peras seccas as mais novas do mercado a 4oo
rs. a libra.
Figos de comadre em htas de 4 e 8 libras
lacradas hermticamente a l,4oo e 2,2oo
rs. a lata.
dem em caixinhas de 8 libras a l,8oo, e
24o rs. a libra.
Nozes muito novas a 140 rs. a libra, e 4,ooo
rs. a arroba.
Amendoas confeitadas a 9oo rs. a libra.
dem de caSca mole a 32o rs.
Vinhos engarrafados no Porto e Lisboa das
seguintes marcas: duque, genuino, velho
secco espeiial, lagrimas doces, vinho es-
pecial I). Pedro V, nctar superior de
1833, duque do Porto de 1834, vinho do
Porto, velho superior, madeira secca. Por-
to superior D. Luiz I, e outras muitas
marcas, em caixa de uma duzia a lo,ooo e
9oo rs. a garrafa.
dem branco de uva pura a 64o rs. a garra-
fa e 4,ooo a caada.
dem superior a ooo rs, a garrafa e 3,2oors.
a caada.
dem em pipa Porto, Lisboa e Figueira das
marcas mais acreditadas a 3,8oo a caada
e 5oo rs, a garrafa.
dem de marcas pouco conhecidas a 4oo rs.
a garrafa e 3,ooo rs. a canada.
Especial vinho Lavradio sera a mais pequea
composicao a 560 a garrafa e 4,ooo rs. a
caada.
Pomada a 200 rs. a duzia, aovada muito no-
va a 80 rs. a libra, e 2,50o a arroba.
Garrafoes com 4 l/i garrafas de vinho supe-
rior a 2,5oo rs. com o gatrafao.
dem com 4 '/i dilas de venagre a I,ooo rs.o
garrafo.
Vinagre PRR em ancoretas de 9 caadas a
15,ooo rs. com aancoreta
dem em pipa puro sera o batisrae a 2oo rs.
a garrafa e l,4oo rs. a caada.
Caixas com 1 duzia da garrafas de vinho Bor-
deaux fazenda muito especial a 6,8oo rs.
a caixa e 7oo rs. a garrafa.
Licores francezes e portuguezes das seguin-
tes marcas creme de violetas, gerofles, ro-
sa, absinto vespeiro, amor perfeito, amen-
dua amarga, percicot. de Turin, Botefim,
morangos, limSo, caf, laranja, cidra, gin-
ja, canella, cravo, rlela pimeola a 1 ,ooo
000
a
garrafa; neste generohagrande porcoede
differentes marcas muito acreditadas que
j se venderam por 14,ooo e 15,ooo a cai-
xa como sejam: Duque do Porto, Lagrimas
do Douro, D. Luiz, Cames, Madeira sec-
ca, Nctar, Genuino e Malvasia fino e ou-
tros comoCherry e Madeira para 12,ooo e
13,ooo rs. a caixa.
Vinho de pipa: Porto, Lisboa, Figueira a 4oo,
48o e 56o rs. a garrafa, 3,ooo, 3,2oo e
3.5oo rs. a caada.
Ar!f,^,aian,ia0 a l00rS-a llbra' 3'0 ,s- "em branco o melhor neste genero vindo de
^encommenda a 6oo rs. a garrafa, e 4,5oo
fabricantes mais a creditados a l,5oo,
2,ooo, 2.5oo, 3,ooo e 4,ooo rs. a caixa,
os mais baixos sao dos que por ahi se ven
dem a 2,ooo e 2,5oo rs.
Caf de premeira qualidade a 8,Soo rs. a ar-
roba e 28o rs. a libra.
marcas: Osborne, Craknel, Mixed, Victo- dem de segunda qualidade a 8,2oo rs. a ar-
roba e 26o rs. a iibra.
rs. a libra.
Castanbas pelladas a 24o rs. a lihra.
Chocolate francez de primeira qtaii?.i#f a
l,2oo rs. a libra,
dem re Sanie muito superior r mcilli al a
l,3oo rs.
Copos lapidados proprios para agua a 5.i nf>
rs. a duzia, que era outra qualquer (
7 e 8,ooo rs.
Cbanilos dos melhores e mais afamadi
brcantesde S. Peine do dio de Janeiro,
de I,Ooo a ;>,ooo a caixa.
Cebollas novas a l.ooo rs. m i" s si r
des e 8oo rs. o cenlo.
Doce de goiaha a Oio rs. o olo
a arroba.
dem da India muito superior a 2,9oo rs. a
arroba, e loo rs. a libra.
dem mais baixo redondo a 2,6oo rs. a libra.'
dem da India comprido a 2,4oo rs. a arro-
ba, e 8o rs. a libra.
Ve! las de carnauba do Aracaty a 9,5oo rs. ar-
roba, e 3t5o rs. a libra.
dem de sebo muito dura fingindo esparmace-'
te 36o rs. a libra.
rs. a caada.
14o rs. a libra.
Gomma do Aracaty mnito alva a 8o rs. alb.
Licores muilo finos de Bordeaux e todas as
marcas que ha neste genero a8oo, l.ooo
e l,2oo rs. a garrafa.
Genebra de laranja em frascos grandes a
1.2oo rs. cada um.
Tmaras do Egypto a 8oo rs. a libra e em Lenlilhas. i-v-rllenlelegme pora safM
caixinhas de 5 libras a 3,5oo rs. sado, a 2io rs. a libia.
Papel almaco paulado o melhor que ha nes- Ervilbas seceos j descascadas i 2oo rs. a
te genero a 4,5oo rs. a resma. | libra.
Sal refinado em lindos potes de vidro a Soo Pntenla do reino muilo osas a Msm
re. cada um. Cominhos orr\a don a 32o Im
Mlhos inglezes emgarrafinhas com rolha de Cravo da India a tioo rs. a litra.
vidro a 64o rs. cada uma. Canda muito nova a l.noo rs. i I,i m,
Queijos flamengos chegados no ultimo va- Alfazema a Soo rs. a libra e >'......lai
por e muito frescos.
Graixa a loo rs. a lata e I.loo rs.a diraia
LOJA DO BEUA FLOR.
Kua do Queimailo numero 63.
Cravatinhas para seHhora.
hivn I sem segundo.
Na ra do Quiimado ns. 49 e 55. loja de miude-
zas de tres portas, est n*aiitvMo a vender tudo
i|uanto tem no seu esiahelecimenio por preciis que
a lodos admiram, aasiin vejam e adinircui.
Vendem-se gravalinhas dediversos gostos mais' ^ra!!CS C0ln sul"ril"' hanba para acabar a 200 rs.,
dem de esparmaectea S4o rs. a libra, e em modernos a 720 e 800 rs. : na ra do Queimado, i Sa"!'a **nsPwBte ;1 ," linho
na ra do Quei-
catxa a 52e rs. Na do beija-tlor n. 63.
Papel o melhor que se pode desejar para os; Fitas Para ,,*rum de vestidos.
Srs. empregadOS pblicos a 5,000 rs. a res-[ Veodem-se tas para debrum de vestido de
___ i i com 12 varas a 400 rs. a peca
ma, ja se vendeu por 7.ooo rs. mado loja do beija.nor IL ^
dem almaco pautadoe lisoa 3,ooors. a resma.[ Pentes tra*essos.
dem de peso pautada e liso a 3,000 rs. a Vendem-se pentes travessos de caracol na
resma. frente de borracha a 500 rs.: na ra do Queima-
Idem a xul de botica ou fugueleiroa 2,2oo rs.; do'loja do beiJa;floin-63- .
a regma Papel betra dourada.
, i, ,__, '.,. ,^ Q Vende-se papel beira dourada a 14200 e 14300, i
dem embrulho de 1,2oo a I,4oo rs. a resma.: dit0 de cr de beira dourada a 14100 : na ra
Ameixas francezas em latas de 1 "* libra a Queimado, loja do beija-flor n. 63.
1.2oo e 800 rs. a libra. Anvelopes.
dem em frascos de 3 libras a 2,aO0 rs., S O Vendem-se anvelopes frasco valle 1,000 rs. tambera temos em braneo\Tj\ed,ec:a40rs'P"a "de
fraSCOSpara l,4oo rs. ; v,s.taa.400rs.upretoa 720rs, : na loja do boga-
Conservas inglezas a 7oo rs. o frasco.
40EHGIA
DA
FNDICO DE LOW-MOOB.
Ra da Senulla uuv. c. '..
Neste estabelecimento rontn.i'ia i I

Banha japrnieza uperior e-aauitida a 80 rs.
Frascos de oleo vetdadelro babo>a a SOO rs. nioendas para engenho, mai!
Dilos de oleo verdadeiro que lem urna miuzinhaa e tachas de ferro batido o coado, ib- b!
Molhos inglezes a 800 e l.ooo rs. o frasco.
I visita a.400 rs., preto a 720 rs.
Qor na ra do Queimado n. 63.
Yol tas de aljfar.
Tendo recebido voltas de aljfar com cruzes de
Mostarda preparada em potes muito nova a pedra imitando a^briiha^ vende-se a J4 cada
2oo rs.
Latas com 2 a 4 libras de caj secco o mais
bem arranjado possivel a l,8oo e 2,8oo
rs. a lata.
Serveja Bon. Tenente verdadeira a 6,800 rs.
a duzia.
urna : na ra do Queimado loja do beija-flor n. 63.
Camisas de mcias.
Vendem-se camisas de meias muito finas a
1,3200 e 1430O: na ra do Queimado, loja do bei-
ja-flor n. 63.
Enfeites de lila.
Tendo recebido enfeites de fita pretas e de co-
500 rs.
Dilos d-. oleo superior Philucome a 800 rs,
Sabont les pequeos o mullo Unos a (Ors.
Ditos inglezes, nperior qualidade, a 160 e 320.
Dilos de bola muilo liims a 240 e 400 rs.
Vinagre aromtico e cheirose, paraniido, a 14.
Frascos c Hgua de colonia muilo finos a 400 rs.
Ditos de dia verdadeira e que se garaule a 600.
ris.
Ditos grandes tambem verdadeira a 14200.
Frascos de cheii os muito linos a 200, 320 e 500 rs.
Dilos de agua de colonia grandes a 640.
Pares de ligas muit Bn para snihora a 500 rs.
Pocas de (la branca de linb >, superior qualidade,
a 100 rs. i
Grvalas de seda muito bonitas e superiores quali-,
dades a 500 rs.
Caetas de o.-so lisas e torneadas muito tinas a
40 rs.
Duzia de lapis muito finos e fortes a 240.
Tranca prela lisa o melhir que ha a 80 rs.
Escovas para limpar denles muilo finas a 200 c
400 rs.
tamanhos para ditos.
Arados americanos e
lavar roupa: em casa de S. P. Jobnsb 0. C.
ra da Senzalla Nova n. 42.
Einpreza da illiuin'naf'Mo
po.
Todas as vendas de arpndoos
(por escri|.to datnlo o iioiih'. i
drvim ser Ma* no armazem da ru 1 du ln>|*i 1
n. 31. Os machinisl.is mandadla para altrna^ra
islas, apre-iiilarfin um livr<> que os n-clairarfi^
devern assignar lugo |m>is de |>r' >u>|-io > tUtfi
reclamado ; isto para que ,1 napma fi|ne HLte
de hav.Tem os OMBMi OJOOafM >ido 4eidai
te attendidos.
CtlElADO PELO VAIitR.
S para o vigilani>'.
Grande sortimento de lvidas |>n-ia< n enm pv
drinhas de muilo lindo gosto aoiin r.xno titas h
ra siuUis pretas e de cores |.ara as ni^*in* H
Vende-se alpaca prela a 500 rs. o eovado.
if.il] IS llt'H* mwuw .apiri ..-.. r~"-----_ J *- .V ^ .------ -w ..
de 84 cada um : s na loja do PavO n?> da 'mpe- m roa da Imperatriz n. 56.
rairi? n M. de j-airiz
dem de outras marcas preta e branca a 5,5oo res raais m^fj38 9ue ** estao usando a 14 cada
o f. oon r a tn/ia intPra um : na ra do Queimado, loja do beija-flor n. 63.
c b.ooo rs. a duzia inteiras. Fta de ,ia u debrun
Vassouras de piassava com 2 arcos de ferro vende-se fita de laa prela para dehrnm com 10
vindas do Porto a 32o rs. varas a 900 rs. a pe$a : na loja do beija-flor rna
Cebollas muito novas a 800 rs. o molho e 5oo do Queimado n 63.
rs. o cento. Htas de liaba para bardar vestido.
Chocolate portuguez hespanhol e francez de I Vendem-^ fits de linho para bordar vestido
Qnn n i nnn *o i'k ou roupinho de meninas com 40 varas a 640 e
800 a 1,00o rs. a UDra. 8OO rs. a pee? s qnem tem loja do beija-flor
Genebra de Hollonda em frasqueiras a 6,000 rna do Queimado numero 63.
e 56o rs. o frasco. Bolees de madreaerola.
dem em botijas a 4oo rs. Vendem-se botes de madreperola mais moder-
Idem era garrafoes de 14 garrafas a 5,2oo rs. nos ^ue tem 7indo Para Panhos de senhora a 320
Pililos dn mw a 4nn rs a ornra p 2n r< a rs- Va! : so ?aem vende Pr es,e Pre? na
Palitos ao gaz a S.xoo rs. a groza e xo rs. a rul do Queimado, loja do beija-flor numero 63.
caixa. Fita de vedado para bordar vestida,
dem de dentes Iixades em macos grandes Vende-se fita de velludo prete com 10 varas a
com 2o rs. o macinhos a 12o rs. o masso. 900 rs. a peca : s quem tem por este preeo a
Cominhos muito novos a 32o rs. a libra e loJ* do be'Jaflor da ro fio Queimado n. 63.
lo,ooo a arroba., fU de velludo bordada.
Sag muito nove a 24o rs. a libra. Vende-se fita de velludo preto bordada de di-
Cevadinha de Franca a 18o rs. a libra. i versos gostos e mais modernos proprios para qoa-
Milho alpista a 4o rs. a libra e 4,5oo rs. a E5*il*.W,em w* do bei^aT "* d0
arroba. i ,*ue,IIiaao n- w-
Gomma a 80 rs. a libra e 2,4oo a arroba. Vende-se franja pretTde di versas larguras para
Peixes em latas a 1,000 rs. a lata j prompto enfeiur capas ou manteletes os mais lindos gos-
a comer-se. los que se pode encontrar : na loja do beija-flor
Farello de Lisboa marca N. eBiato saceos ."* QMtaad0-fJ3; -L-^-
grandes a 4,000 rs. *" "*"* i_-
Vendem-se facas e garios de balando de 1 60-
tio a 64500 a duzia, ditas de 2 botdes a 64*00:
na rna do Queimado, loja do beija-flor n. 63.
Visporas.
Vendem-se visporaa muito Unas a 800 rs. : na
ra do Queimado, loja do beija-flor n. 63.
Donaos.
Vendem-se dminos muito finos a 14200 e
14400: na loja da beija-flor da ra do Queimado
a. 63.
Pentes de volta para meninas regacar cabello a
500 rs. las que se vende [.ido harato preco de 1454)0 e .' J
Ditos dourados para meninas regacar cabello a 14- sno vigilante ra do Craapa n. 7.
Filas para enfiar escarbillos muilo finas a 60 rs. -----c.-j---------------------. .------------------
Varas de fita com ilhozes para vestido a 100 rs. Vendem-se sacro* com fannha .i matn ra
Abotoaduras de muito gosio para rollete a 120 rs.; q"e a, lrr Trt fina : no armaie,n **
Frascos de oleo de macar muito superior a 100 Annes d''^on,' d* >ltndega.
ris.
Agulheiros de Jacaranda muito bous para agulha
a 200 rs.
Espedios de Jacaranda e brances de columnas a
24500.
Duzia de facas e gai fos com dous botoes, muito
finas a 64.
Duzia de facas e garios, cabo branco, cravadas, a
24800.
Pecas de entremeios muito bonitos a 700rs.
Grande pechincha.
A 200 rs. covado.
Cambraias escuras finas a 200 rs. o covado para
acabar -, nao se dio amostras para que se aeabem
logo : qoem quizer, venha comprar no armaitaj
A loj* est aberta at de fazendas de Custodio, Camino 4 C, raa do
Queimado n. 27,
GAZ GAZ GAZ
prev*o reduzldo.
Vende-se gaz da melhor qualid de pelo
preco de 40t5 por lata de 5 galoes: no ar-
mazem do Caes do Ramos n. 18 e ra do
Trapiche Novo n. 8.
ESCBAYQS FGIDOS.
ATTENCiO
Acha-se fgido o escravo de m me K-iu-iip, *
idade 40 annos, ponen mais ou mt-ns, n r th, at
ura regular, grosso do rurpo, bem espadan*, lar
hado, e j com alguns cal^llos hranr> na t.irf'j
bracos e (urnas grooas e bastante raU'Ho do as pernas arqueadas, porem ui" mutio, nm-
ma andar em samhas, e a retes avnapBMi ab-
tanle |Nir gustar motlo de br-ber : |H-rtaniD_rra-
se as a'Horidades policiaes drMa e da iroriums
limitropttos, que o facam ai>(>rehend^r < lera-a a
seu senhoro major Antonio da Silva t.osmao, na
ra Imperial, assim romo rogase aos capite de
campo a apprehensao do dilo escravo, que ria
bem gratificado.
4
i> iy.i"i
Na noite de 1 para 2 do corrente mex 4e raw
de 1864 fugio o preto Jos Antonio, e-rravw 4o
abaixo assignado, representa a idade de iO aiwan,
ponm mais nu menos, alio, novante, enr Ralo,
b-m falla de oVmis denles na frente, poura kart a,
bracos linos (ternas e ps bem feit-is, nnt a ara
carcundo, toma agurdente, embebeda-v. mbb m-
hai-o c fuma, sii|>i Cabo, por ler pertencido ao Sr. PraaeHeo tm 40
Cosa, qnando era senhor 4o tm?. a
Santo Ignacio : quem o pesar e o ie*ar ao nana
nho Uuiranga em S Lnurenfo da Halla. aerk-a>
cenle ao Sr. majnr Jos PranrHco de Barraa aVftv,
ser genernsamento raromanasnda neto awaaaa
abaixo awignaito, lavrador do dito engrano.
Jos Correta Leal.
V


Piarle) Ae Pgraaifca ftVgtearta Ir ir a f e Att Walo de I <4.
LITTERATORA.
0 QUEVAE PELO MUNDO.
Eoire os ltimos jornaes de New-York, l-se
o seguate no Messager franro-amerirain do da
tfr
nacional allemao, o duiue tenha servido a causa Senbor mare ; lieo-vos agradecido pela vossa
nacional n'um negocio, que na sltuarao actual nao recepgo, e aceito a vossa hospitalidade.
pode er resolvido nem pela dieta germnica, nem j Quando deixoa o vapor, o general dea a Mr.
pelas grandes potencias allemas, masque deve ajegretti um rolo de papis onde eslava escripto :
ser nccessariamenle apresentado peranic o tribu- jjo desejo a menor demonstradlo poltica nao
nal dos signatarios do tratado de Londres ? ', quero principalmente ser motivo do menor tu-
Em geral, nao se jolga na corte impenal de < multo.
| Parts a questao do Schleswig-Holstein, como um () genera)j ^^ do ^ ^ ^ ^
No campo poltico, duas victorias importantes negocio que devesse alterar a par d
fbram ateaoeadas antes d^ hontom pe i partido da
U iio; tallamos das eloigoos que se verificaras]
O estado de Nova-York c no de Nova Ilampshire.
N i primeiro, os eleitores foram urna cooi i
provavelmente porque a questao parela de-
oidida antecipadamente, e porque os partidarios da eslima a que d direito urna vontade firme.
pax.a too o custo, conessaram-se vencidos aem por outro lado, o poni de vista allemao re-
combaier. Na ciJade de Nova-York liouve l,-'l44 commeuda-se ao imperador, independenteraenle
votos a favor dr. emenda constitucional que per- das relagoes pessoaes de amisade em que se aclia
initte aos voluntarios tomar parte as elegoes, c de amiga data com o duque de Schleswig-Holstein,
0,847 contra a emenda. por dous motivos polticos, em primeiro lugar, em
Brooklyn dea 8,898 votos a favor e 600 con-' consequenca da vontade do povo, que se pronun-
tra Nos MITOS pontos do estado, as votaces de ciou altamente, e depois, porque, o imperador tra-
que at agora ha noticia, dio urna maioria anda u seriamente de fazer desapparecer a descooftan-
oi.iis pronunciada a favor da emenda. A resposta ta e nquieiago que na Allcmanha se mostrou a
f.>: muitomai-significativa cm Nova Hampshire, seu respeito. Tem declarado por muitos modos e
onde os demcratas se lisongearam de alcanzar a de Ullia maneira decidida, nestas ultimas semanas,
victoria. O governador Gilmore, republicano, ob- i I""5 meio lefrailivo devia ser o vo manifestado
leve ao seu oppoMrinnista urna autora que prova-! l)elos uovos- TJa a sua vida e os seus proprios
vclmentc escede a 0,000 votos. De doze senado-! act0i obrigam a manter-se neste ponto. Seria
(!9 eleilos, dez perteocein ao mesmo partido, que nalinente contrario ao seu principio impor aos
amigos, segundo se afflrma, que a sua visita ln-
1.a grandes sy.npalhias nem pelo, Allemaes, nem gUterra nao tnha de modo a^nm lit^eter polilt-
peloe ioamarqaezes. w> e (jue so a fuia fm correspondcr ao convile
Opeusamento da onfao scandinava tamben dos seus numersos amigos, aos quaes tinha ha
fo posto de parto, por nao ser realisavcl por ago- muit0 tempe- promeUido essa visita. Acrresceulou
ia. Pela resistencia dos Dinamarquezes scale-se a ao mt,SID ,einpo que 0 seu ferimento era effBCti-
uma parte dos defensores do reducto foi passada depois que houverdus concluido vossa obra de ex-
ponta do bayoneta, e o resto flcou prsloneiro. Este te/mi rilo, depois que conseguirdes expurgar a so-
brilhante ataque custou-nos tres soldados morios e ^ frnn d vt a lem demau,e Pernicioso, olbae
feridos, sendo destes um ofncial. O inimigo te- Tao\% ter? S^J^fftS S^'.
ve 50 morios, entre os quaes alguns offlciaes e ou- ta o rigorismo de vossa seleccao... mas nao engaa-
tras pessoas importantes; ficaram em nosso poder mo-nos : restareis vos, somante vos, para com a
200 mallos, algumas armas de todas as especies, \]arei] (lc f0?su Principios e com a immar.ulabili-
a dade de voso* ro-Utrn s regenerar ..viu.i... h
cariuchos e ca.xas com granadas. mana p M|va.|:12 l0|a, ^ a^pee tola.
No Io de fdvereiro, o general Donay poz-se em novo No para na arca de vnwa sapiencia conduxir
i a humanidade ao porto de sua sal vacio.
t*.
marcha para Agnas Quemes, onde chegou a 2.
Do lado deste, o coronel AymirJ, parta a 7
de Janeiro de Guanajatopara S. Luiz de Potos com
o regiment 62, e entrou ali no 14, no momento
em que o general Mejia recebia de Doblado um pe-
dido para a suspeusaode armas, ao qual tinha res-
Gloria sem limites se acaso podesse ser alcanra ''l''' ''' A''"
do I E quem sahe se nao estaremos perto da re- cl,risli mismo
generarao 1
Mas quem j dlsse que o padre impeccavel '
quem ja aventurou que elle nao paga seu tribu
humanidade 1 O padre homeni ; e o humem
vameiite doloroso, mas que pensava que tinha uie-
Ihoras.
pura e simpl
Na sexla-feira o coronel Macdwell tinha pro-
posto, era nome dos passageiros, um brinde em
honra do general. Na sua
lou da Inglaterra a dos Inglczes
affectuosos, e no meio dos app
zendo: A Inglaterra, patria dos horneas....... marcha de 29 leguas, alcangou a relagnarda jui- ,nump|o s*r a verdade, a victoria sera contra
esperanza dos escravo!... rista.na herdade de Salado, e apiehendeu-lhe 86 rossas upinies de boje.
De Southamplon escrevem ao Express o se- eais de carucll0s razebt3*Vthe alguns prisionei-1 0 Sr. deputado Pedro LaU depois de despedir lo-
ros. Matchualn, Cedral e Cartoce fizeram acto de' dos os seus golpes contra os jesuitas o sempre no
ueerdoeiO assenlou
----- a numamoaue r u pao re e huim-m ; e o hom.ni>
pendido com urna ordem expressa de subunssao, sujeito ao erro, ao peccado. Procurara perfeica.,
pura e simples. i no padre procurar o impossivel. Vos argumu-
. A 9(1 dP Aneiro n t.,.npril Meiia narliu d S lMS Cnl 0S erros Com 0S Cr*mes de alS,,ns ;
A 20 de januro, o general Bejla pailiu de s. m por ^ |eac. em (.onu a. vJr|U(les fc
tjciius, uiii prora" LuiI d(J pofc)s| c occnpoi^ sem fjjer um tiro, Ve- gcra| do sacerdocio 1 para que procedis com to
resposta, Ganbaldi al- uj^ (jUe tnna gj0 eVacuada por Negreta; d'ali requintada m fe ? separa* o joio do trigo e veris
zes nos termos mais manrtou uma brigada s ordens do general [^AwtiHeaiile rela-
otdausos terminou di- .. .. _.._, ^ cao a quanudale do trigo que reuniris no coleiru
ttltetoii^oslivres. M direcsao ,lc Machuala- a nal, depois de uma,du elec?ao Sl,,, 'Jllslos ,; r,1soaveis 0
rasa retar-
lacio pena, e eniin '
do Sr. de[>utado : os frTlf i lilt
confundem ; nrmente jtaaieVeftes m arlaatppt-
venido*.
Pode ser qu- >-)U\f$ reitri>n) a iran wa a
lempo em que appar. i i r !
seu lrhuql i o > piraizo i
no monte do saenflria, C-wAitojp
los padres a rHe*op{aVi faciliinq -i
Sinto AsjteStBSkv tm mmt n
M aataf* rana ni m *-
ve certainenle oulfv i^anMarnt. S
redaaapcJki o artnji (inammmu
im eoaM podu e\i-nr um Hr Cu
nau.lo ariMNi a BOT l iwwja ti |
pleiilluUe d..s MlWSMMi
Bfa urna maioi ia de 80 votos na cmara.
Selileswg-holsteinezes um governo que nao pode-
ra satsfaze-los, e que seria o principio de novas
difflealdades.
* Uma carta de Mr. Chase, na qual o secretario
do thesouro se relira da arena eleitoral, simplifica
mito a queslao presidencial. Qaanto elle teuha Em primeiro lugar, o povo tem direito a ser
a consciencia de quanto valle como hoinem do es-! ouvido ; o imperador nao pode, convencer-se de
tado, cousente ou antes pede para nao ser inclu-! que uma uniao pessoal offere^a esta garanta, e
do no numero dos candidatos magistratura supre- n^o tem empenho de seguir as potencias bellige-
ia. Se a opinio publica tivesse parecido indica-' ranles, n'um ponto, que no seu modo de ver, nao
lo de uma maneira formal, Mr. Chase teria segu-' esia suflUcientemente claro. Deseja a paz e um per-
ramente obedecido a essa indicagao. ifeit0 accordo coro a Allemanha ; tambem deseja
que povo allemao formo delle uma boa opniao.
c Mas deveria por ventura consullar-se a opi- i
oao publica n'aquelle ponto da Cno ? De certo
no estado em que elle mais conhecido, e no esta-
do do que cidadao e onde fo governador. Pois
fcam I urna vez que a legislatura de Ohio, se pro-
nunciou pela reeleifao do Mr. Lincoln, Mr. Chase
dsvia deixar de se considerar como candidato.
A Virginia occidental abre nos estados da re-
giao media o caminho da cmancpagao. A con-
vencao constitucional do novo estado, reunida em
Alejandra, adoptou antes de hontem, por unani-
i-.iidade de votos, um artigo que declara abolida
fra sempre a escravldao, e prohibe assembla
geral fazer qualquer le que reconheca o direito de
liropriedade dos entes humanos. Deu-se em se-
guida uma salva de cem tiros de artilharia em
loara desta importante declaraco.
guinle :
t Garbaldi foi conduzido para a municipahda- adhesao ao imperio. A
de n'uraa carruagem qualro cavallos. Quando Mejia aillua se ar|,ava em Venado.
passava o cortejo, as ras eslavam cheias de povo.
as casas e as janellas, todos os homens tiravam
os chapeus, em quanto que as senhoras agitavam
os lencos.
i O general sentado ae lado do mare na sua
IR Aa -inairn n acnpril firme proposito de altacar o i
26 do Janeiro, o general sobre 'us iaarilas c sobr. oscapuchinhos as forp.s
de sua eloquenca ameaeando palverisa-los com o
Em Salamanca, o commandante Este-Ha, com- rasgado protestantismo Je M"^^-^
, .... lo se enganou. Nao e a voz arrugante de um lilho
mandante superior, tendo informacaode que o mi-, Tei)l,\AC n;-10 sf,0 ()S apoiado* de alguns amigos, que
migo eslava no valle de Santiago, poz cm armas a conseguirlo abafar os ntimos senlimenlos do povo
guarniyao na noute de 2 para 3 de feverero. Ao' brafleiro e fazer desabaro bello, o magestoso edi-
carruagem, conservara uma aiuiuae maquina e ^ dcpois ,inha em sea poder ,reg obazcs com
ii"--a il- orna r-Ml,-rit|w ...
ella pode Mr ronn|.-ri
rando seus .iT-u p
dres.
aato. Se a sr j.-puuao p^ir. Uto
apre?enlar ,11, .,
eslamos em n-s.,du..
pies nega;jo.
Acuinpanhenio-lo.
Quaes oto naoi mmt v toaaafjMi m*
bi -un o isitiitn ium4'i o wtemji -----*

O Ghbe publicou as olas inglezas que fo-
ram communicadas ao baro de Hubeck, presi-
dente da dieta de Francfort, por sir Alexandre
fcfalel, ministro brilannico acreditado junto da
dieta :
t 23 de marco de 1864.0 abaixo assignado
enviado extraordinario de S. M. t. lem a honra
cm nome do seu governo, de fazer a seguinte com-
liiunicacao a S. Exc. o barao de Hubeck, presi-
dente da alia dieta federal, pedindo-lhe que baja
Ce. dar della conhecimento assembla a que pre-
side.
t S. M. vu com grande pesar o rompmenlo das
hostilidades no norte da Europa.
t Tendo o mais vivo interesse pela felicidade
dos babitontos dos ducados de Holslen, Lanen-
i.urg e do Seblesvtg, S. AI. lamenta a continuadlo
de uma lula que ameaca a independencia de um
estado que faz parte do systema geral europeu, e
que contribue para a manuteneao da balanza dos
Videus.
S. M. deplora tambem, em nome da humani-
dade, o sacrificio de vidas que a prolongacae da
guerra produziria.
S. H. pediu pois s cortes da Austria, Prnssa
Dinamarca que autorisasseiu os representantes
das toas cortes para se reunircm cm conferencia
em Londres, rom o fim de deliberaren] sobre os
'cieios de restabelecer a pazcn os seus benefi-
cios.
Os governos da Austria e Prussia deelararam
que eslavam nromplos a mandar representantes a
esta conferencia.
t O governo de Dinamarca tambem annuneiou
que daria o seu assenlimenio a esta conferencia
com tanto que a reuniao estivesse autorsada a de-
liberar segundo a base dos tratados de 1801
1862.
Havendo estes tratados sido concluidos sob os
Na Allemanha esto no habito de o considerar
como inimigo da fronteira existente, e o partido li-
beral, assiin como o partido feudal da Prussia, nao
deixam de estar dispostos a apresenta-lo como um
inimigo do territorio allemao. Nao existem taes
projectos. Deseja que os Francezes e Allemaes vi-
vara cm paz e amisade, e que as duas grandes po-
tencias da Europa continental se aproximen!, n'uma
emulacao real, pelos interesses do commercio, da
industria, e das relaces intellectuaes.
c Presa egualmenteapaz e as boas relacoes com
os governos allemaes, e carece de paz tambem pa-
ra a Franca. Comprehende bem o poni de vista
da Austria na questao do Schleswig-Holstein ; ao
mesmo lempo de opniao que, com a idea de uma
uuilo pessoal, a Prussia temou uma posicao insus-
lentavel para aquelle estado.
< A formacSo de um novo ducado, que viesse a
ser estado feudal, nenhum perigo teria para a Frail-
ea ; se, ao contrario, a Prussia quizesse conservar
os ducados, isto sem duvida produziria uma com-
pltoaeio europea, porque forgaria as outras poten-
cias a engrandecer-se proporcionalmente.
c O imperador fallou com sentimento de estima
da maneira porque a guerra conduzida no Sch-
leswig e da bravura das tropas.
Eis-aqui o resumo das palavras do imperador.
Estas ideas sao tambera as do pequeo numero de
pessoas que gozam da confianza do imperador na
gerencia dos negocios. Todos pensam que a Fra-
ga precisa de paz. Nao existe nada que autoriso
a suspetar da sinceridade destas opinees.
No Momma Post lmos o seguinte, acerca da
entrada de Garbaldi em Sonthampton :
Ha vinle e quatro horas que se annnnciava a
chegada de Garbaldi, e os habitantes, desejosos de
prestar homenagens a este hornera eminente, espe-
ravam cora impaciencia os ligones, que deviam in-
dicar a presenga do Ripon em frente do castello de
Hurst.
t O maire tinha determinado que se igasse uma
bandeira, e que a artilharia das bateras dsse uma
salva.
t A uma hora, deixou-se ver o signal, de ha
inuito esperado, e logo as ras se encuerara de po-
vo que corra para o porto onde devia abordar o
paquete da companhia peninsular e oriental. O
maire, os meinbrosdoconselho municipal, Mr. See
ly, membro do parlamento e muilos outros cava-
Iheiros embarcarara logo n'um pequeo vapor pa-
ra irem ao encontr do general.
i Ilavia grande rivalidade entre as differentos
pessoas que aspiravam a honra de convidar o ge-
neral para residir em sua casa.
O maire revndicava para s esse hornera em
virlude da sua posigio ofticial; Mr. Seely preten-
dinfa- todos os reparos e maniguas, 200 prisioneros, sen
O maire, quando a municipalidade apresentou do 3 offlciaes, uma bandeira e dous estandartes,
a sua mensagem, proferu algumas palavras, dan-
do ao general a seguranga de que os sent mantos
de Southamplon eram o echo dos sentimentos da
Inglaterra. O general, cora a mi no coragao,. res-
pondeu :
Nao a primeira vez que tenho tido occasio
que o cega, quando o deputado lera o direito de cor-
rigir em casa seus discursos. O sacerdote chrUt.o
conscio de sua dignidad?, zomba das bravatas da
impiedade, mesmo pela (orea de vegetuaw, que Ihe
O Mxico c as suas immedagoes gosam da yropria.
maior seguranga; a guerrlha Martnez, que asso- m ^ foram e3sas grand(JS accusac5es que
aos lazaristas e capuchinhos fez o Sr. deputado 1
quaes sao suas fallas ? quaes sao seus erros
lava o paz fo completamente dispersa; a 17 de Ja-
neiro as operagoes da companhia de partidarios
organisada contra elle terminaram, aprehendo Ihe
1,000 cartuchos, 120 equpamontos de cavallara,
de m-.nifeslar o meu reconhecimento ao grande : 4 cavallos, SO bos, 330 carneiros, e provisoes de
povo inglez. Sem a sympathiae o auxilio des- jmilho, que na montanha, formava a reserva da-
te grande povo, manifestados nao s em pala- quella guerrilha.
vras, mas tambem em acgo, em subsidios, di-1
nhoirn m ciritanto dadicacio laria s do im- .. mi.! bacharel nao imp lea uraaobed
nhe.ro e em can5lauti mas sa0 mu,|0 sa,isfactorias. Puob|a> 0r73D(k e! d0 in 8e.lhe 0 ^everldo defend
"""" c """""" 2 .v '. pnm cas sao muito satisfactorias: Puebla, Orizab e | do impSe-lhe o dever|de defenderla conslituigao do
possivel ao exerclto da Italia do Sul cumprir cora Cuernavaca m de fe|a trana|,dlde N lS' imperio e a religiao calholca, apostlica romana ?
^ _.__:.. .r,., in.<.liuMPiiA.HAr Cp m'irt aera-1 ...,...- _____s- ______ ___.^ :____. .._. ..
O estatuto dos tourislal prescreve a obediencia
passiva I elles siio obrgados obedecer em tuda a
voz do seu geral I Eis o primeiro ponto de accus.i
gao. .. Mas que importa ao Sr. Reputado que os
estatutos dos lazaristas con>agrem a obediencia
passiva? se a regra dura nao o fere, s Sr. depu-
tado esta [toa do seu alcance. E e juramento do
iencia passiva quan-
inipOe-ltie o dever|de defenderla conslituigao do
a sua missao. Agradecendo-vos, Sr. mare, agr-. terrjs (|U(jD(es ludo gntra na ^^
decego ao povo inglez.
c Estas palavras provocaran o mais vivo en-
tusiasmo. Da municipalidade Garbaldi foi, por
Hig Street, Caes, e quando embarcou para a ilha
de Wight, fizeram-se ouvir hourrahs e salvas de
artilharia. O vap*r que o devia transportar esta-
va completamente cercado.
' 0 Munileur publica as seguintes noticias do
Mxico, communicadas pelo commandante em che-
je da expedigao franceza ao ministro da guerra :
t Continuaremos a narragaodas diversas colum-
nas expedicionarias desdo a data das ullimas in-
formagSes.
O general Bazaine, informado de que um des-
tacamento de tropas juarisias occupavaPenjanillo,
a oito leguas para o sul de Piedad, organisou antes
de deixar aquella cidade, urna columna de 2 es-
quadroes de cagadores de frica, e de tropas auxi-
liares, apoiada por tropas auxiliares, apoiada por i lente,
tres companhias de zuavos, o uma secgao de raon-
tanha. que poz em marcha no dia 20 de Janeiro,
s ordens do coronel Pett do 1- regimeato. O ini- Os jesutas, es lazaristas e as irniaas de caridade
Camarn o Pasodel tornaram-se centros es i-
sideraveis ; os povos organisam-se e formam uma
guarda rural para defeza do paz. Mullos chefes de
guerrilhas teem feito a sua submissio, outros pen-
dera para entrar em ajustes.
Em Vera-Cruz o espirito dos povos lodos os
das se loma raelhor, e as estradas estao seguras.
Os funcionarios do provas de dedicagao e de ac-
tividade.
i A noticia de que o principe Maximiliano ac-
ceilava a cora fo recebida com enlhusiasmo.
Por toda a parle se cantou o Te-Deum, c liou-
ve salvas de artilharia.
c Em Campeche, todo o paiz visinho adhefiu
intervengao e ao imperio.
Por loda a parte, no corpo expedicionario as-
sm como em Veracruz, o estado sanitario exel-
raigo, sorprendido e atacado ao romper do dia pe-
la eavaltorto de la Pena, e por dous peloioes de
cagadores, leve 30 homens morios e feridos, e 29
prisoneiros, sendo dous offlciaes, tomarara-se-lhc^
33 cavallos e algumas armas, a columna vultou
para Piedad no dia 21 de tarde.
. c A 22, o commandante em chafe, deixando em
Piedad duas corapanhias de aliradores argelinos e
defendidos por si inesmas do tribunal da razio
e da bistoria.
(Conttnttarao.)
VI
i E' da Koraa dos papas, das repblicas italia-
nas, u do genio dos padres da egreja, do Danta a
ile Petrare.ha, das cadeiras de Florencia e do Bo-
lonha, que vem pela primeira vez derramar sua
uma do 3- de zuavos, como guaruicao provisoria, bendceme claridade pela Europa semi-barbara, o
lomou a drecgao do valle de Santiago com os seus primeiro raio de luz niellectual o faeno eiviltoador
, ,. ____ do pensainento a da sciencia. E tambera a eiireia
parques e coraboyos, escollados por qualro compa- ^ e aos papas qiie deve|n0J a eK[mh^ dd m3l?ow'e.
nhias do 3o de zuavos, c por urna secgao da bale-, umm ou Europa christa, o grande aeontecimento
ria da guarda. Na povoagao de Quaounoro o es-' das cruzadas, que em um lempo anda brbaro ser-
quadro de la Peua, que servia na guarda avanga- viu l'ara rei,nir a Jaropa intira era um fim ac
, j mesrao lempo do religuo e de nvilisagao, ue de-
da, sorprendendo um posto inimigo, despersou-o, fa- va C0Qlribujr mais Urde e desenvolver esse novo
zendo-lhe tres prisioueiros, e aprehendendo-lhe al- movimenlo de liberdade e de sciancia, que o fac-
guns cavallos e armas. l0 caracterstico, o prindpto essencial a fundamen-
tal da sociedade, da vida ouropea. Foi emfim a
< A 25, na sua entrada era Salamanca, o gene- idea catholica, que semeou sobra o solo estril e to-
ral Bazaine fui informado de que uma forga de 1,000 grato da auarcl.ia municipal e feudal na meda eda-
a 1,200 homens, as ordens dos generaes Hincn, de Ser,en '">* omnipotente da umdade mo-
Na parle dotmalira, ci>m.i na par ?ra! I
ha vicios radiem : ren. prinri^.M r^n** 'mr<-
caites a mximas, que AVn riM outras veze* ao *ime4 hom ?*, ^, ^
basta o i-flabre cimihm aateft-a Mea* Hw-
manle immoraes. Diz. i*>r ax^mj+v o aM
le fon*- mo e hiHro ; u nLpmt rrrttrr
mullir e mi mular, tere nthfmih.
vigorar a correr nesla pora
ses 1
Felizmente saoesses os
que M tem a exprobrar a
a accu-ag.lo veio revelar
falta de seguranga as lases
Ihardameule se estriba.
Trala-sc em primeiro Ingar
tao que os moralistas dea
dade.
auspicios da Austria e da Pfussia, e tendo os ajus- dia te;' Pw hospede, por isso que era o primeiro
las conirahidos cora a Dinamarca recebido a ap-
' provagao da dieta germnica, o governo de S. M.
- estara disposto a acceitar aquellos tratados e
i compromisos como ponto de partida das delbera-
g5es da conferencia de 1864.
Mas desojando que se etilo qualquer m in-
lerpretagao, que da demora podesse resultar, S.
. M. propita simplesmeute, que se adopte o seguinte
como base da conferencia :
Procurar o meio de restituir ao norte da Eu-
ropa, os beneficios da paz.AssignadoA. Ma-
let. >
V
A seguinte ola conlm a convite formal fei-
to dieta para assistir conferencia. E' concebi-
da uestes termos :
t 26 de margo de 1864.Referindo-se sua no-
la do dia 23, o abaixo assignado, enviado extraor-
dinario e ministro plenipotenciario de S. M. II.,
lem a honra de informar a S. Exc. o presidente da
dieta federal, que o governo de S. M deseja que
as conferencias propostas se abram em Londres
12 de abril prximo. Transmittindo alta diela
que tinha feito esse convite ao general era Capre-
ra e que tinha preparado a viagem.
< Uma senhora, chamada madama Chambers,
que tratou de Garbaldi em Aspromonte, tambera
fazia valer os seus ttulos. Um tal Mr. Rirhardson
quera cgualmente ter Garibali por hospede. Se-
gundo se assegura, as cousas chegaram quasi ao
poni de ser necessano convocar am congresso,
sem armisticio e sem bases, para regular este de-
sacord. Afinal combineu-se no seguinte protocolo :
i O maire ficaria com Garbaldi em sua casa al
terga-feira, e os conseineiros e principaes cidados
seriam recebidos pelo general na residencia do
maire ; Mr. Seely, teria o direito de por em exc-
cugao o primitivo projeclo, e de conduzir Garbal-
di Brookhouse.na ilha de Wight. Madama Cham-
bers, por intermedio de seu mandatario renunciou
graciosamente os seus dircilos.
i O escrivao da cidade entregou a Garbaldi uma
copia da mensagem -, esta mensagem honra as vir-
tudes cvicas e particulares do general, a o seu pa-
triotismo est cuidadosamente redigida, de ma-
neira que se evitem questoes poliljcas, e nao faz
Moral o convite que Ihe dirige o governo de S. mengao de Victor Emmanuel, nem de qualquer
M. afim de contribuir, enviando um representante oulro soberano. Estao na cidades deputagoes que
aquella conferencia, para uma tentativa que tem
por objecto restituir os beneficios da paz ao norte
da Europa, o abaixo assignado est encarregado Garbaldi as suas ideas.
de perguntar se a poca indicada pelo governo de
S- M. conven alta assembla, presidida por S.
ExcAssignadoA. Malet.
Gallardo e Espiuola, oceupava Yrapnalo ; mas pri-
meiro que podesse ser alcangado, o inimigo bateu
em retirada, depois de ter langado um imposto de
3,000 piastras, conduzndo comsigo o prefeito poli-
tico.
t Escoltado pela sua cavallaria e por uma sec-
gao da batera da guarda, o general em chefe, vol-
tou em qualro das ao Mxico por S. Joao del Hio,
Arroyozarco e Tepiji; a infamara e o comboyo,
tendo mais etapes a vencer, s chegou 7 de fe-
vereiro.
Esta marcha de mais de 400 leguas feita em
dous raezes e meio, produziu no paiz excel lente ef-
feilo ; por toda a parte se mostra a influencia feliz
que exerce a presenga das tropas francezas no es-
pirito dos povos amigos ou dissidentes.
< Pela sua parto o general Donay, encarregado
da direccao das operaedes contra Zacatecas, acha-
va-se era Lagos, tomando informagoes sobre a po-
ral e pnlitiea dos governos e dos povos modernos.
E esse lestemunho da Mazzini, nao podeudo ser
averbado de suspeito aqu de um grande peso.
E' de proposito que o apresonlamos.
O padre tem sido a encarnagao legitimada scien-
cia e da f no demorado perigrinar dos secutes; elle
tem sido a bnlhaiile chave das verdadeiras tradic-
ges, aquelles que tem sabido conservar intactas as
grandezas da verdade por entre os tufes das mais
medotihas tempestades e no meio dos perigos mais
incalculaveis. Elle e somante ello conseguiu plan-
tar o estandarte da verdade no monto de erros
com que o espirito das trevas pretenda abafar a
humanidade. Victoria tanto mais gloriosa, quanto
o padre se achou quasi s no mais encarnigado da
luta, no mais rendido do combate.
E no entretanto o padre tem sido guerreado...
e, o que mais seus iuimigos se dzem catholi-
cos... catholicas I... escarneo I... perguntae
Wiclef, Xwingle, Calvino, Lulhero e outros se sao
catholicos, e elles con toda a sera cerimonia de que
capaz o erro, vos respondero que sin I E' sem-
pre a reproduego dasmesmas doutrinas. Conven
batatar a onda clerical, que vae subindo de dia para
din por que preciso assentar o verdadeiro rei-
nado do Erangellw, o Sr. Pedro l.uiz, o dsse. Mas
o que o Evangeiho sem o sacerdocio ? qual a
E sois catliolicos I T...
com o sacerdocio e por con-
sigao u projectos do inimigo.
t Tendo sido concentradas em Lagos todas as' dotrina dos protestantes f
...... vos, que queris acabar c
tropas da 2* divisao, ass.m como os parques de ar- sequencia'deslrur a egrcja) por nue a egreja mili-
tilharia e os engenheiros, achando-se ao mesmo tante nao se comprehende sera o sacerdocio, sois
tempo reunidas as provisoes de vveres c muni- catholicos ? E os calholicos o que sero f
gdes, pode ento verificar-se o mov.raenlo dettoiti-; ( Qs m(Tcadores est5o la na ,urba dos |eviUs ,
vo. O general Donay separou a sua divisao, for- na8 iraficam nicamente comas riquezas mate-
mando della duas columnas ; a da direta, compos- riaes, mas com o que hade nobre sobre a Ierra,
ta de um batalho do 2 de zuavos, do 1- batalhao com a consciencia e com a dignidade nao especu-
7 .... ..___^_____ lam so com o ouro tambem cora a palavra de
de cagadores, da artilharia e do comboyo do com- Ueus f ]o0 acab(,mos com 0 r|er0i acabemos
mando do general L'Heriller, partiu daljagos a 28 com 0 sacerdocio... c por que? porque estapes-
de Janeiro, dirigindo-se para Aguas Quenles, onde ; te, esta praga religiosa como a arvore venenosa;
chegou a 31; a da esquerda, com o seu comman-' alastra com rac.lidade extraord-naria, e ealaoneste
! terreno vigoroso do Brasil ha de enlranhae bem fun-
talvez (|ue nao; pori|ue emfim a inviolabilidade do
deputado consagrada no arl. 26 da conslituigao pa-
rece dar-lheo direito de atacar aquillo mesmo que,
jurou defender-----O exercto nao se acha tam-
bem sujito as regras da obediencia passiva f sera
licito ao soldado examiuar a ordem de um seu su-
perior para ver se deve ou nodar-lhe (-imprmen-
lo 1 supporaos que nao.
E, por ventura a obediencia passiva ser repel-
lida na economa-da egreja r Foi o que o Sr. depu-
tado nao procuren examinar.
O voto de obediencia, que se impoe aimeltos que
fazem o seu ingresso no sacerdocio considerado
pelo profundo Idelogo Miranda em seuManual
dos prelados como o mais importante dos tres vo-
tes solemnes e o mais esseucial ao estado dos reli-
giosos ; e a razio porque como nos diz o papa
Joao XXIIment domimbitur el animo quos velul
effrenes el liberos, dilini allerius, humHis jugo
propria volntales astring!.
t A obediencia, que devenios aos superiores, que
Deus collocou sobre nos, diz S. Francisco de Salles
em suasolida piedade,ii de jusliga a necessida-
de, e se deve t-la com uma inteira subroissao de
nosso en tend fnento e de aquel vontade. Esta obe-
diencia do enlendiraento se pralica quando acecha-
mos e approvamos a ordera e estimamos e acha-
raos l>a a cea-.i ordenada. > E' a consuminagao
do sacrificio, a sublime conclusao da abnegagio
catholica.
E' tambora a doulrina de S. Thomaz quando nos
diz que : o religioso sempre adslrtcto obe-
diencia em ludo o que ou depende da regra ;
mas que de sua parle uma virlude de pura por-
feigo, se elle leva sua submisso alera des.-es li-
mites, como se obedece in aclibus mterioribus, rt
in us qux pe tinent al interiorem motum rofunla-
lis simpleiler.
Eis a theorla dos padres da egreja no que diz
respeito ao voto de obediencia, que profassam os
religiosos ; elles deven vigorosamente cumprir as
ordens emanadas d'aquelles, que na jerarclua ec-
clesiastica se achara cullocados na posigo do seus
superiores; devem cumpri-la sera iiidagarera as
eausas, que motivaram a sua BppartSSO- Mas d'ah
nao se segu que o superior tenha o direito de ira-
pr-lhes ura maleficio, uem elles o dever de oba-
decer-llie neste ponto. Se o superior ordenar al-
guina cousa contraria a regra sera cutio necessa-
rio desobedecer-llie, salvo se eHe liver o poder de
dispensar Mo em profiletur spoudet quidrm obedien-
h un. sed vm omninodain, sed determnale secun-
ihiiii regulan; observa S. Bernardo en sua Vil
Epstola.
E' esta, e outra nao pode ser a obediencia dos
UUarislas. Elles ten urna regra segundo a qual
pautara >ua norma de conducta; a vontade arbi-
traria do geral nao a le, que os rege. Desde que
lia essa regra elles nao poden ser ubrigados a olie-
decerem cegamenle a voz do seu geral. No exer-
cto tambera unperam as too da obediencia passi-
va, mas coucluir-se-ha d'ah que o soldado deva
obedecer cegaraente a voz do seu commainlanle
anda que ella llie ordeuo a perpetrago de um en-
tile 1 uiiiguera o dir.
Aim disso os votos religiosos sao feitos na mais
plena liberdade; os lazaristas nao sao recrulas,
que jurara baudeira coustrangidos, elles eniram h-
vres e expoutaneamento e do mesmo modo sujei-
tara-se as regras da ordera, que abragam. O que
ha nissode repreheusivel 1 uada encbergainos, que
se revista de semelliaiiie carcter.
A outra aecusagao e mais siria, assuinc um ca-
rcter mais coinproinettudor...
t Os livros, que os lazaristas francezes levan
para loda parte, diz o Sr. deputado Pedro Luiz, nao
sao livrus, que lenliam o verdadeiro cundo da re-
ligiao e da moral. >
Quod est demonslrandum.
Quaes sao csses livros ? quaes sao as Iheorias
anti-religiosas e immoracs, que ellas ensinamf !'.'
rauito fcil pliaulasiar caslellos para ter o gusto de
aecusar; mas as provas 1 a verdade dos tactos o
reducto inexpugnavel de encontr ao qual vo se
despedagar todas as armas do sophisma, e a vergo-
nliosa sepultura do enib iresvanado uos vaos de
um. imagiuagio roraaiiesca. E porque o Sr. de
O primeiro devar, que
no, aquella que gznna a
tros, inconteslavelroente o aV
S'-rvagio.
amni;>abt *>
Se o direito que o borne tem a limmhm a i
direila absoluto na malor eilea.sai> ,V> vrme.. i
ro que o da ver, seo atrrelalivu. 4eve trf mm
de um agual carcter. E' p>>r m
o mais enorme de lodos o* mu*
Ao lado desse direito eiis
tomate pala lei do Evaaceteo.
pela dureza da norte, redutaio
de nao esta isatnoto da obnga^w i
conservar sua vida; elle Ira par i
direito da soecorrer-se ao*
extrema larabvn a sua jW^ Se eOV par w
luudados exrupuk de eoarieaoaVis4r *r tmm
quillar commetie sem duvida liga mm iii iu
Suicida na siunenla a<|ueUe ipae erara .> mmMmI
no finido do seu coracao; a>pialte pe-
recer lenlainente por falla de mei quiri-los nao a luenos.
Accresca anda que em virtede do itaver Ja i
ridade. o propnalario do impirfhm na> Orw aii
direito eHe, desde que am sua preaaara sa ate-
ca ura nei'essilado no ultimo ?raa-
E essa lueoria nao i nova, ia
lempo dizia*temporeerdrri. *Im1
re, setnper ftpieitu est knitum \ ||
sequencia, invi-ngao do V. Maltei
ta as verdte-iras raadea aV
|dna e tara era seu favor o
ridades.
1'ulTendorf nos diz bem te
obrattrtres do kamrm t da i
IM e W>: Quando ama pesn i
urna extrema neci--sid ule la vit
ML ana i/ur haja falla ilc swo fwle {% ainar aaa
pode oblar de outros que a t>n i
nem rogando, nem por dinheiro.
seu Irabalho a sua industria >
fali
ea>
r*i>
um.i imagiuagao iuiuiiicm-o. r> pui.juu u o. uc- ,
pulado Pedro Luiz nio se eucarrega de mo,lrar fJ"J ? SSiSUR
asses ignorantes lazaristas o verdadero cunte, da ^ ^S,TJSl I
religiao e da moral 1 nao urna das obras de mi-
sericordia eosinar aos ignorantes ? porque o Sr.
deputado, que lio zeloso se raanilesia pelo verda-
deiro reinado do Evaugelho, nao da-lhe sua ajusta
de seu superito, podt sem st
(a ou de ronho. tirar-lite alftmu
ou deviva forca.
i (Jom elleiio, roeliaja
da humanidade qur quesoaocmrra
achain em um tao iri-n- a-taJo
seja pen:utlidi) or bu .n an.nU- r-^"n*..-r
v.o da forga para sa fazer eatatpnr ow
ver de liuinanidade ou
urna nei essid.nte extrema essa
nionoi e tesaavtn perlettade
ent.io rigorosamente exi^t-la ata
lasse de colisas, que S
direiloprrfaito.'
Da mesma maneira
ce, Itlinn e sobre luOoa pnaripa
egreja, S. Tlioinaz U'Aipiiao.
(ira onde est o lado imenral da
Irma?
A outra arcusagao liaer dito a f.
se algurm rereker ntkttrm pmm
tur, dte reshlm-lo.
Cusa erar na verdade ase 4a maaV
sor tesas impugnadle iiapayaail aar ser
A opniao contrarii Mi|>poa Mi
daquelle que se anaarregu de rom ai
suiato sobra o dialtairo rrretNiJu
nao ha direiio sem um titulo, que j
ser o I i lulo desse praienili>V> diraite f
demos dascobrir. Sera o aerorJ i
des formando ura parlo immoral
por ronsequeni ia millo f na
nullum pruthu- effrrlmm. u a jaawprailia i.
Mas, sendo mesmo valido o contrato m piateaaii
todos os seus eiT-iios, anda a-sim alte aaa padaeM
servir da basa a um Mio.-ib.ini.- dirma. O mnya-
lo impoe olria^ajlas re<-iiiroi-a-. .- i!r- V hr mmm
das partes esquv.i-v* a run|>riiai.9Sa dv-a- hri
fartoda-artijamai mi
uiiar ? lambaaj aia> puma I
|>orquenarrepentimientona>iengn interna i apa*
te a il lugar a que o roti'i-iVr r man man aa*
dante directo, comprehendo tres esquadres do so-j dQ suas r-jzw> ha de a|astrar com toda forja e vi. da interpieiagao salvando do sullragio universal
veem de diversas partes do paiz. e tambera de Po- gundo regiment e o 18 batalhao de cagadores,'g0r de vegetagao que Ihe proprio. jas laboas da lei? cortamente esse procedimento
O jornal Grenzboten (mensageiro dasfrooleiras),
publicou sobre a posigo da Franga e da Inglater-
ra ura artigo que os diversos peridicos allemaes
julgam proveniente de boa fonte. Em seguida Ira-
duziraos as principaes passagens daquelle artigo :
A viagem do duque d Coburgo-Gotha Pa-
rs foi vivamente censurada, nao s pelos jornaes
feudaes, mas tambem pelos orgos bberaes.
< Os insultos da Gazette de la Croix passam por
orna honra em toda a Allemanha, mas na nossa
opinio, a imprensa liberal nao linda motivo para
Censurar aquella viagem.
c E.taremos nos em tal posigo a respeito da
Franca, que uma enlrevisla pessoal dos nossos
principes com o imperador possa parecer suspei-
la ? Quem poderia acreditar que um Allemao da
Thuringia podesse negociar com os Franceses so-
bre alguma confederagaa do Rbeno ou algnma an-
nexago t Nao se deve ao contrario, supper, que
sem ceder cousa alguma a respeito do seniimento
lacos, Ungaros e de Italianos, que desejam expr a partiu na mesmo dia o tomou a drecgao do Teo-
caltiche, onde as ultimas noticias annunciavam a
, : sena mais airoso do que assacar injurias e calmil
Oh I e quem assin falla e umcatholico !... que- njas cor(wra(.aes res(leilaveis s pelo prazer de
res saber qual a final conclusao de vosso prin- fa,|ar 0 m )Straf e ca z de ^y,,^ ^^ u
cipioT queris ver onde vae chejiar vossa lgica 7 na e iiuii saill0 Sore a ,erra.
no aaniqui lamento da especie huraana.
Julga-se, pois, que os avisos feitos ao general existencia de grandes desordens.
nio terao sido inuleis, e que hao de impedir que, | A w> soube-se que o inimigo eslava a tres ki .
pelo menos em publico, expresse opinies politiaas |0metros de Teocaltiche; tomaram-se logo todas as O poder o principio vital, a condiego indecli- N Prte dogmtica diz o Sr. depulado ha vi-
que possam ser embarazas para elle, e prejudi- disposig5eS para o atacar. O corone. Srtiteraia' g>JS ^ffT?.""ff ^SZ^^^tiX
caes a causa da liberdade, a que se ded.cou. con dous esquadroes oecupou as es.radas de Aguas Xt^M^^^SM^. "el-ndrosa ha por exempb/r -
As pessoas que foram ao encontr deGaribal- Quentes e de Nochistlan; o coronel de Tuc cora do era tyranina, prescrevei-o, arrojae-o no fimoonV sagra duas rederapges, quando
entre ellas figura-
di, todas se Ihe apresenlaram
va o duque deSuthcrland
t Garibaldi trajava o uniforme da legiao italia-
na de Montevideo ; tinha junto a si os seas dous j
filhos Menolti e Hicciolli, Basso e Lugasso, seus
secretarios ; o coronel Chambers, Balleenesi, seu
medico e o seu domestico. Foi recebido no meio
de enthusiasticas acclamagoes. S se viam fitas
de cores italianas, ramalhetes e bandeiras. As se-
nhoras principalmente distinguiam-se pelas suas
diligencias, e lentavam subir at tolda do vapor.
t O maire esperava a chegada por todos; dssse
que o nome de Garibaldi era conhecido de todas
ha por exemplo a opiuio que con-
a egreja consagra
um esquadro tomou o caminho directo da cidade, m* pas'sado odioso, e mamae liberdade fazer una tao somonte.
e encontrando as ras barricadas, apoderou-se de sentinetla s portas do futuro para que nem um para iuj0 preciso melhodo a obrigago do Sr.
urna allura esquerda, defendida por um reduelo, momentoj "g "m d. '* Po* P'*,'ri,r c"m deputado era apresentar a passageu onda se acha
ponde-se assira-era co,nraunieag.vo cora o corone. d^^ ^^^&'*KSS?Z
nosa missao, e feito exlorsoes aos pavos, que """ ""' ,a nos autorisa
. i.ata.iMk^iaa.11 mm.]^SSsVPS&7dSra P-^S -^ :
tro de resistencia; tinham sido levantados dous re- que alguns juizes nao tem rumprido exacta e fiel-
duelos importantes e um outro avangado, e todas mente os deveres que Ihe sao impostes, consentin-
. a i .. _.- f.. m ._. do que o capricho e o arbitr.o prevalecam contra .
as ras harneadas. A defeza era e.ta com alguma ca,na re|,ecljda ^ |ei *mae a inu. |Kd
tropa de infantaria mais ou menos regular, um es- ti|iuade dos-lribunaes c a necessidade de sua ex- ^ ^^xoneui^, pela egreja.
nuadro do Guanajualo, e com tres esquadroes de linego... Por que a mesma le multas vexes se Se ha duas redempgoes, ha dous redemplores;
Joerrilhas recrutados naquella localidade. 'em desvairtdo, proiegendo a inju-tiga e a iraqu- c ,ua| esse segundo apresentado pelos laiaris-
guernllias recrutauo ua fmm iAe aPabae com 0 seu ,.nperi0 e p|anU,e 0 pode. U8? ^^o Sr depuUdo nao demonsirou o pon-
< O 18batalho de cagadores emprehendeu o rio da forga..._ No^vw esquegaes dos partomen- to da aecusa^o? prese que o Sr. deputado nao
Eis romo as areusagoes do Sr. dafanteda ITaeri
se evaporara ao primeiro supcu dan
o Sr. deputado que nao a com aenawra*
qu SO cousague o discsWiio da ana
rospoitavl lodos os rrspaite
Continuaremos.
Becife, 11 de mato ie 1884.
(1) O Jornal io Gomertio tras
suppomos dever ser marad.
(2) Barbeyroc,
ellas vo
forir a autoridade decente da egreja, auloridade
que, como nao descomiere o Sr. dopulado, in-
fallivel as materias dogmticas; os lazaristas nao nba-se que umi hornea
iam ensiuar a doulrina de duas redempgoes era seus negocios,
isso deixa-lo morrar
banalicenria sao
da coiili ibinraw |ara o
lamente que o Balitada
se d'ora esa diante euus
te deva-se suppo-to e*ate
*-- hou- los- For qua alguns doputado-sd^conhecendo sua applicou loda a aitengo que requerein essas male-
as ramilias de Inglaterra ; que por toda a parle se ataque em tres pontos siraulianearaenie, naaa nou grandeia 0 iinpriaucia, e trahindo assim a con- ria>. ^ ; ..,
sabia quaes eran as suas emprexas heroicas a fa- ve que susdendesse o enlhusiasmo dos cagadores tjan^a d6 seus cominitientes, deixam-se levar pela
vor da independencia de Italia. e dos sanadores, que conquistaran! os dous reduc- ouda g0Ternativa e consentem que corra revelia Talvez que es/es livros a que se alinde conside-
on^: L,PVticandoprcKligiosdecorageme de destru a causa do povo, siipprim, os partomeetos... K rem a redempcao no duplo aspecto, que ella aos
PSRNAMBUOO. TTF. Mi el I. t. K
l


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID ETI7ISNFF_237EHJ INGEST_TIME 2013-08-27T21:29:56Z PACKAGE AA00011611_10367
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES