Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:10356


This item is only available as the following downloads:


Full Text
AKHO XL. HOMERO 100:
Per (res Mezes adiaaUdes 5$O00
Per tres mezes vencidos 6$UU0
Porte aecorreie per Ires mezes. 9750
DIARIO
Xm*
SEG0HD FE1RA I DE BAIO D 1X64.
Per asee adiLatafe .... 49|00O
Perte ae correie per um aaa 3J00O
gNCARREGADOS DA SUB8CRLPCO ISO NORTE
Parabyba, o Sr. Antonio Alexanfrino de Lima
Natal, o Sr. Antonio Marques da Silva; Aracaty,
Sr. A. de Lemos Brasa s Gear, o Sr. J. Jos de
Oliveira; Maranho, o Sr. Joaquim Marques Ro-
drigues; Para, os Srs. Manoel Pinheiro & C; A-
mazonas, o Sr. Jeronymo da Costa.
ENCARRBGADOS DA SUBSCRfPCAO NO SUL
Alagoas, o Sr. CJaudiuo Falcao Dias; Babia, o
Sr. Jos Martins Alves; Rio de Janeiro, os Srs. Pe-
reira Martins & Gasparino.
EPHKMURIDBS DO MEZ DE MAIO.
PARTIDA DOS ESTAFETAS
Olinda, Cabo e Escada todos os dias.
Iguarass'u', Goyanna e Parahyba as segundas el ,
sextas-feiras. I 5 La nova as 9 h., 54 m. e 2 s. da t.
Santo Ato, Gravat, Bezerros, Bonito, Caroara', 13 Quarto cresc. as 4. h. e 61 m. da t.
da h'^k earanh"n* ersasfeiras. 21 La ctaeia as 11 11, 4 m. e 20 s. da ta.
Pao d Alho, Nazareth, Limoeiro, Brejo, Pesqneira, ~, .. -T? 1 .
Ingazeira, Plores, Villa Bella, Tacaratu', Cabrob, ** aarl moi- 7 h. c 56 m. da nw
Boa Vista, Ouricury e Exu' as quartas feiras.
Sennhaem, Rio Pormoso, Tamandar, Una, Barrei-
ros, Agua Preta e Pimenteiras as quintas feiras.
Ilha de Fernando todas as vezes que para ali sabir
navio.
Todos os estafetas partem ao '/ dia.
PREAMAR DB HOJB.
Primeira as 0 horas e 30 minutos da tarde.
Segunda as 0 horas e 54 minutos da manba.
i PARTIDA DOS VAPORES COSTE1ROS.
| Para o sal at Alagas a 8 e 25; para o norte at
ja Granja a 7 e 22 de cada mez; para Fernanda nos
das Udosmezes-dejan. marc., maio, iul, set. eoov.
PARTIDA DOS MNIBUS.
Para o Recife : do Apipueos as 6 '/* 7, 7 /* 8 e
8 >/2 da m.; de Olmda as 8 da m. e 6 da tarde; de
Jaboatao as 6'/, da nu; do Caxange Vaneis 7
da m.; de Bem&ea as 8 da m.
L K./ReCfe.; Ti* AP'P""**8 3 V* *. V** V*
5, 5 Vj. V *6 da tarde; para Olinda s- 7da
mannaa e 4 >/i da tarde; para Jaboatao s 4 da ur-
de ; gara Cachanga e Vanea s 4 /> da tarde; para
lBemficaas4datarde.
co
PARTE OFFIGIAL.
G0WM0 DA PROVINCIA.
Expediente da dia 28 r abril de 1*6 i.
AUDIENCIA DOS IRBUNABS DA SAPITAJ-
Tribunal docommercio: segundas e quintas.
Relami: tercas e sabbados s 10 horas.
Fazenda: quintas s 10 horas.
Juixo do uommercio: segundas s 11 horas.
Dito de orphos-: tercas e sextas s 10 horas.
Primeira vara do civel : tercas e senas ao meio
da.
Segunda vara do civel: quartas e sabbados a 1 hora
da tarde.
DUS i>A Mi.MA.XA.
i Segunda. S. Maphalda infanta ile Pertagal.
.1. Terra. S. It- ni %& \ maro ai.
4. Quita. S. Muir viuv >. Ftoriaao m.
5. Quinta. A Asrenso do .-fentmr.
6. BMta. S. J(..lo ante-porta:e laiinam.
7. Sabtailo. S. Estanislao I., n.: S Flavi.i ra.
& DHMtnga S. Heladio b.
ASSIGNA-SB
no Recite, em a livraria da pnca da ladepta Wm
na. e 8, dos proprietario Manoel FigMire V
Paria 4 Pito o.
exercito licava em Coladera ao norte do Rio Negro, deprehende que as eleicoes a que se ia proceder: Arl. 2." Gair em commisso a concessao cojo
se bem que julguem outros que j elle passou para prximamente, e a questo com a Bohvia, preoccu- donatario dentro do prazo de um anno nao se osta-
i o sul, com |o designio de offerecer baialba ao ge- pavam todos os nimos, o os traziam mui agitados, belecer na sua data com urna cultura e moradia
- gario do Desemboque. Pedro de Bniui era mus
velho 3 mezes-do que O capillo Manoel remira.
O appellhlo dePedro Pangaprdvcio-lhe j
depois de verti, em virtude do lugar onde morcu
nesle termo chamar-seo Panga.
Todava poueos sao os homens que rttega a
viver 133 annos.
oPelo ministerio do commercio, agricultura e
a reqoerimento do Sr. Parando*, adiada en j-
meira discussao e eiiviaila .icommissn de raa
a guerra.
MaM em primeira e secunda disru** a |
posicnn approvando o eoMrak) f-ito 8MI
de de Uarbai'cna para expiocaeo de mina* de
viio de pedra.
Foram rejeiladas em primeira disrussao a*
arsenal como declara o predito inspector oninio geral era que os belliperantes se aprovei- general Falcao assumio o poder executivo como dente, sob pena de nullidade.
Mor da thesouraria de fazenda.- Uri*m da tregua que Ihesoirereeia esta estacao presidente provisorio e conta com o a|wio daquella Art. *. Sera oobngados os ex
Dito ao inspector
Recommendo
V S Tue em Wst ddn^cont cruel ^rm u,n novoma,,ifes, do Seneral Flores ""Poracaa
.icta Tno havndo meenveniente indic:i 1ue D0 havora descanco, porque elle deca- Houve um grande incendio em .
i hoje em da repblica do Salvador, no dia 19 de Janeiro, I
letra i
conforme solicitou o director das obras militares
em offlcio de 19 do corrente, sob n. 34 a qnantia
de 248J>679, porque contratou extinguir as formi-
ga do quartel do 4* batalho de ariilhana a p na
Iha.Commuuicou-se ao director das obras mili-
tares.
Dito ao desembargador provedor da Santa Casa
da Misericordia.Mande V. S. m nlstrar ao arse-
nal de guerra, como requisita o respectivo director
em offlcio n. 275 de 28 de marco ultimo, um docu-
mento do qual conste o obilo do africano livre Jor-
ge, que esteve recolhido ao hospital da Santa Casa,
visto ser bao necussario para a yerbarse scme-
Jhante occurrencia nos assentamenlos do mesmo
africano
sua patria, e que far a guerra com mais vigor, se que reduzio a crazas 77 das 125 casas de que ella necessarios para
seus compatriotas nao preferirem recorrer s ur- constava.
as para decidir a questo. O governo, por seu
iado, nao descanca tambem, procurando a todo o
transe ganhar a situacao, para o que faz os maio-
rcs esforcos e estimula os seus partidistas.
O secretario do general Flores, D. Candido Bus-
tamenle e o ex-deputado Agilitar, que serve no
exercilo, eslao em Buenos-A y res actualmente.
O tenente-coronel Muniz, que se diz ter repellido
INTERIOR
9 de abril de 186.
xc a correspondencia do Ouro-Preto e intermedios.,
_ concessionarios das Amanhaa reune-seextraoMinariameiHe a ca-, CnnMnif Intu na rimara dos ,Vm,u*w .
hnhas aas estradas a conserva-las rocadas o. Iim- mar municipal para tratar de quesloes de dividas ,iis,.Ussi,) .Ja i.iuu..sr i .i.. Iiri im.-m.. u.i i.,irie t-
pmapovoacao pas n-ns respectivas .estadas ^ pelos cunllns do Desetnbarque. Do que se ah pas- f^a ^
O governo publicara os reglamentos sar tbedarei cmla em Occasiio opportuna. i os Srs. ministro respervo e Nebias, tcaihlv a *
ara a execueao da presente le. -Vao cnrrondo com milita solemnidade os fes-' L.u< i Art. 6. icam revogades as disposigoes ne- tejos da soma na santa, devido ludo ao mcansavel Foram offerecldas a* s,-guinte< .mihikm
1 frel Eugenio. Ao IK : Em lugar de 76'.: I.'IUM. Jnra-*e
... ~, 772:75i480. igualndose a congrua iVm vigari.
A cmara dos deputados occupou-se hontem com eraos e .-ov^ires dos IhsikmI a .itw prrnfeMB)
L..I,scu>.Si,u da proposta do orcamento aparle s |aro<-hos collado*. **. .
relativa a despea do ministerio do imperio. Ora- Ao ,,rt M IWWMIhM< _e H.ikAHai
.. J^" ** r.osta Pinto, Burlamaque, Brtas e la- p;,ra impross;? Jos U/ia,, ,, i>rl:m,*t: Br-*-
Consla-nos que recelieram ordem de se pi-ompli- beralo, licando a discussao adiada pela hora. iero ^ZL^ |r.-7 *,-,, Ciirenlho
ficarem com urgencia para reforcar a estacao bra-
cessanas.
Paco da cmara dos deputados, 5 de abril de
1864.A. G. Pmhriro Macliiuh.Neri.B. de Por-
to Alegre.Affonso Alces. Flores.J. Murcondes.
Silva Pereira.r-Abelardo de Brito.
MU4
oares. em wrro MM cap.Uo .|en es, sjltira do Kio d^ p^- fragaU :kmazom- J FiJSSXoS Tu SoS ^X nSs _'f ti&*ZS? ?*"* M
me apresionou Atanasildo Saldanha, no Salto, fo- (ontinnou hantem no senado a segunda discos- ,as x.the,0i,u .. imneri \im-nhrm -inhnneiras Andrada Pinto Re/ern (.Aicmii Kiien.-onri .'.. '
ram promovidos ao posto inmediato, e brindados sao do projecto relativo creaco de bancos pepa- u^ZViLunZ *""*"'' L Cah^ I Saroaio e Silvira Lbo cm tr e i f.v r S Foi apresentada a srpriMa proposu :
^presidente da repblica com urna espada de ^e^nmt ficar adiada, depois de orar o Sr. *****,. 1 WjTS^Sl^S^ ve ^Sa^^.r^cam^l %t
hTLse multo no projecto do governo orienta. I -> a segunda discussao da proposta do | tf^^%^^ \ S^JlSS^SStlSi Seft | #*+ iSSLlti 't^MZ
de Lampos. \ d submetter approvaeao iesfa augn*U eaoaara
a mesma proposia eaavertida em projeeto d Vtt
_ Falleceu o Sr. conselheiro Joaquim Francisco pe|a SOg,nte maneira :
Vianna, senador do imperio pela provincia do Art .(.. ,) niinistro
Piauhv.
r^petu do L'ruguav com a bandeira italiana. Fica, itorun- a W de orcamento para o exercicio de tWi:t a rior Ja i*iri' nieimn* de rur'iti-
^DrSorigariodafreguezia de Muribeca-Nao .-narraba onenta. reduz.da ao vapor General J^**g *"***** "va le para ^t^^^S^^SU^
tendo.Vmc.sa.isfeitoate .circulares des,, jB^Kd.'Zd^^
Desceu de Paysand a canhoneirade guerra bra- de algumas observacoes dos Srs. Moreira e Sarai- 0 ..ri|hr.a< ha(.harpi i.f..-, ai.
MnlUmnU, e foi subsiitui-.a a Purnohyba, va. o projecto que autorisa gyerjo a sabfgMfcv vat gr^ffiZotit
que me consta ter tido demora em la chegar, por nar a navegacao a vapor no Rio-Neero e Madei-1 Dajja Z rovin(.ia da ihii
haver encalhado. Nella ia de passagem o novo ra, na provincia do Amazonas, e rio Tapajs na do
chefe poltico do Sallo, o coronel Dyonisio Trillo, Para.
que seguio para seu destino por trra. i Approvou em seguida, depois de um debate en-
Os olliciaes da fragata
presidencia de 27 de novembro de 1862,29 de julho
e 12 de dezembro do anno passado e24 de feverei-
ro ultimo, relativamente aremessa dos mappas dos
bitos havidos nessa pamebia nos annos de 1861 e
1862, organisados de conformidade com o modelo
que acompanbou a das citadas circulares, re-
commendo-lhe que com loda a urgencia e sob res-
ponsabilidade d cumprimento as referidas circu-
e secretario de estuto do-
negoi-ios da jusiiea autorisad.i a despender cena
Era o nado commenda.lor da ordem de Cbristo, os ubiectos designados nos segrate i pM-agraplios a
icmbrn do tribunal do thesouro e director geral de QUanta de J 209:3U"iA8:t.'i a siber
O juiz munici pal e de orpbaos bacharel Manoel
Autunes Pimentel Jnior, do termo da Abbadia
para o de Jaguaripe, na mesma provincia.
Foi aceita a desistencia que fez Jos Ricardo da
quim, aianim rnwB- Kusa Moreira, do offlcio de contador dos auditorios j pois de te'rem orado os Srs. Dantas,
inglea, e o de co Ta va res Bastos e L ruano, um requer.mento de do |ermo da rf rovnca da nahia no presidente do conselho, Souza R:
co, e tambem adiamento offerecido pelo Sr. Jacobina ao projecto, _j_____
por que foram cantar duas seoritas orientaos e que prohibe a venda de escrayos em leilo. Por ^^-^ de g J() corrente foi 110Ilieado Jos
tocarao alguns joveus do paz, eutre elles um lilho Approvou tambera, depois de algumas observa-1
ingleza Forte deram na tre os Srs. Martinho < ampos, Chagas Lobato, Pi-
l7r'cl-gua ,3'' !K 'Zl'vlgarios'das 1T%&* u,n "ffiffi* drama,ifa ,he* nhe^-r0 Mach-ad'Manoel ,oa*'uim' Marlim t,U^
freguezias da Alago de Baixo, Santa Mara da Boa ,.roP-d1e fll% e,n *%?? nasP"a',nK|e
roen
contabilidade nessa reparticao. $ |. Secretario de estado.___
... i 2" Tribunal supremo de jus-
O senado aprovou hontem em 3' discussao a pro- ilcJ^...................
posicaosobre pretencao do estudite Jos Pedreira :j., He'Veoes................
Franca Jnior, e em" ultima discussao a emenda do > Tribuuaes do roiiiraercio!
Sr. Paranhos ao projecto de membros do conselho 5, jnshcas de I* instancia
naval. 0
Continuou depois a discussao da prnposico I
que augmenta 3s attribuicoes dos presidentes de < 7.
provincia, com o requerimento do Sr. barao de Mu-.
riliba, para ser ouvida a tal respeito a commissao g., jvssoal e material da poli-
de legislacao, e foi este adiamento approvado, de- cia. .
Pimenta Bue- 3 9., Guarda' n^ional'.'.'.'.'.'.'.'.'.
irnos e silvet- ) Conduccio, sustento e cu-
ra da Motta. rativo de presos.........
Proseguindo por ultimo a 2a discussao da pro- ^ j | Eventuaes...............
Ajuda de rusto a juizes de
direito e miiniriaes.......
Despeza secreta e repres-
sao do tranco...........
|.?.H>tOJ0QO
K)7:M*ate
.NM'..l*tl.".
V7 ?#*
WI:I1
<:.H.HA.M) DAS ARMAS
Moartel geaeral de commaade das armas
aanauee, na cidade de Reeife, 28
mi
Ordem do da n. 316.
O general commandante das armas determina
que na manba do dia 2 de maio prximo vradou-
ro se passe revista eral de mostra nos corpos mo-
vis do exercilo existentes nesta capital, ao de
guarnico e as companluas soladas, pela ordem se-
pilite : s 6 horas a companhia de artifices, s 6
1/2 ao 7u Batalhao de intentara, s 7 a tampanhia
32 0jnaoia)
I74:000*)0it
vr. toj*)
10 i*
515 3l*aaaa
Hi5ff45t">
7W*V!
I
n ..i.-* ... ""' lai'tjitx/jw, /i ijqc cana 1^1
d.: ca vallara, a 7 1/2 ao 2 batalhao, as 7 3/4 ao ca0 com os hbitos da gente que o ae
9", ambos de infamara as Saocorpo de guarnico considera o cavallo quasi uraa parte
e finalmente as 9 ao 4" batalhao de aitilhana a pe, &u tod.
do corrente
com elle; urna forado" VnhnlatWo S^Sn ro^^mn^vaUmba^uho^^ Sr fr ,,,.., de .
.0 mui dimca.to.rpor qa, 1 isto 'em copos 10 minutos naquel.e arsenal e v.si.ou as forla.ezas ^Sn.e"do^aS "e .nfantaria Jos Leile i ^StASjS:S -amar i
acompanha, que do Gragoat, Santa-Cruz e Villegaignon, assistin-
iategranle de do as duas ultimas ao exercicio de arlilhana ao
alvo.
... Entre estas declaraeoes ha urna muito importan- As 3 1|2 horas da tarde regressou sua magesta
Jos Antonio Fereira do te de um ollicial de um corpo de Uaenos-Ayres, que do arsenal, donde logo retiniu-se.
, ,, afflrma ler sido aluciado pelo proprio general Gel-
m-Jose. Ignacio de Mataros llego Mon- |y y Obes, ministro da guerra da Coufederaco Ar-
ilao encarregado do detallm. gen,ina para vir incorporar-se ao exercilo do ge-
neral Flores.
Fallase com bastante generalidade em um em
na cidade de Olinda.
Assignado.Solidoniu
La i/o.
ConformeJi
trro, capi
EXTERIOR.
Por decretos de 6 do corrente, concedeu-se re-
forma ao lente do 3 regiment de cavallaria li-
geira Gaspar Jos Menna Brrelo, na conformidade
do % i- do art. 9 da lei u. 648 de 18 de agosto de
presumo conlrahido com o negociante D. Carlos 1852, visto soffrer molestia incuravel que o loma-
Naoia para as despezas da guerra durante Bale va incapaz do servico mtlilar.
mezes. Nao negocio anda concluido.
Acabara de chegar de Buenos-Ayres os senado-
10 -
Montevideo, 16 de abril dr 1861.
A poltica brasilea no Rio da Prala tem mere-
cido nina seria e importante di>cussao na Reft
Pacifica nestes ltimos vinle dias. Sob pretexto
de provar que o correspondente do Jornal do Com- que parece que por ora nao tem muila vonlade de vugando a
mercio, em Montevideo tem procurado falsear a vir tomar parte outra vez na luta rdanle dos par-
opinio publica nessa corte, e no resto do imperio. *
o diguo escriplor oriental, provavelmente sem o
querer, tem produzido este elleilo aqu, com seus moderado ? Alguero suppoe isso. io lenho dados Tendo orado os Srs. presidente do conselho e Pi-'
escriptos que nada provaram. que nao destruirn! para emitlir ainda urna opinio segura. menta Bueno
urna de miiinas assercoes, eque, ao contrario, Esta tara'
3:0004 para papel, pen-
nas, livros e ouiros arligos, de
expediente 10:0004 para
impresso de relatnos o ac-
tos do ministro, 1:2)104 para
despezas miudas em vez de
159:0404diga-se..........
Ao g 2" Aecrescente-se inclusi-
ve 1004 ao continuo para as-
seio da casa era vez de
e no mesmo da assumio as redeas do governo por |07:.'l0dija-se
ter de rclirar-se para a corte o Sr. conselheiro Jofw I \lt < y kZ vez^e 2>M) 693.'a
Crispianiano Soares. diga-se ... .T7!.
Pacheco Jnior, para exercer as funecoes de agen- nicipal do cargo de 4o vicepresidente da provincia,
te do laboratorio pyrotechuico do Campinho. m 5
do corrente mez.
Alferes do corpo de eslado-maior de i* classe
Antonio Alves lbeiro, para servir na provincia de
Matto-Grosso, disposicao da presidencia da pro-
vincia.
Foram interinas as nomeacoes publicadas na or-
dem do dia n. 392, do Exm. Sr. brigadeiro Jos da
Victoria Soares de Andrea, e dos Srs. coronel Ale-
xandre Maria de Carvalho e Oliveira e tenente-
coronel Jos Pedro lleitor, ambos reformados, o
primeiro para presidente, e os dous ltimos para
O senado adiou hontem por tres dias, a requeri- v ,aes do conSL.|ho adminislrativo ara fornecimen
guerra da corle.
Io cirurgio do corpo de sade
no Alves do Sacramento Blake,
. lugar de delegado do cirurgiao-.nr do exercito hastian Jos Ferreira, por Candido Jos Alves, que Em V(!J! de-174:uOO-diga-se.
.!" 1.. ....."?J ? o. n ..": na provincia das Alagoas, para o de 1- cirurgio ja se ada preso e sendo procesando. 1 Ao | 8a Ac.i es.ente-seinclusi-
ve 4:0004 para o expedienlr
Por acto de 5 do corrente foi convocada AftS 4 Eni vez il 47 201)4 e
xlraordinariamente para o da 25 de maio proxi- ,,a.si,
ino uturo a assembla legislativa provincial, visto Ao < g. Accrescente'-se inclusive
que na sessao ordinaria do anno pastado nao fo-, 5:(nm para pai,aillento de er-
rara confeccionadas as leis annuas do orcamento e i denido aos juizes de direiio
torca publica. avulsos, em vez de %l.ri04.
De partieipacoes ulliciaes consta que no i diga-se
dia 15 do passado foi assasinado por arasen esc.ra-1 Ao s 6., sUppimam'-se as palal
vo, no districto da Ponte .Nova, Antonio Gomes da I vas Monicipa.-s -em vez de
Silva Tinoco. 32:0004duia-se.........
A's II horas do dia 11 do mez prximo pas-
sado, na freguezia do Campestre, termo de Caldas,
foi brbaramente assassinado c >m tres facadas Se-
Ao i 7- Supprima->e as palavra
repressao do Iralico-acres-
cente-se -da polica.
Ifi.Xlt*'
MftflaW
ot V(*U-.
W:0704w.
MMMpai
2o-.e)aiatt>
I40-.neeioa
n i tlt v d eX mostrando *lue es,a lei Ja es,a revogada pelos pode- quereu. v le|,ado de pocia da Diamaolina o crioulo Agosii-
: tS^^L^L^^1^ ZSL*& reTnT^;r0s Srs presidente do conselho e Pi-! Ste^Z^ *5 "^ ?2?S? Xv S dv""d *" "T91?0 de T fc 5^"
auo os ,rs. presidente do <.on>e lio e Fi- vier da oliveira, do corpo de guarncao do Piauhy tista Nery, morlo no distrcto do Arassuahy.
M>Mi approvado o requerimento deste ^g a 5. couipanhia do 7- batalhao de infantaria, | Continuara presos alim de serem Julgados
nao copia os documentos concernen- e Antonio Cibral de Mello Leoncio, deste batalhao tres eseraros do um cunhado assassinado, sobre os
de mediaran d<> mvemn nnrtu 1 rabera na capital desde alguns dias o co- seuhor, ped
censura, ora a uns, ora a outros, conforme o caso
exige, de acrordo com os dirtaraes da consciencia.
Felizmente desde hontem sopra o pampeiro, que
o purilicador por excellencia deste paiz, e elle
A cmara dos deputados rejeitou hontem o re-
1 ara que invoca o disiincto escriplor o passado dissipara os miasmas malignas que ja se approxi- qnerunenio do Sr. Cosa Pinto, ollerecido na sessao
se tolos nos somos delle culpados ? Parodiando o mavam desta capiul. de 20 de Fevereiro ultimo, pedindo informacoes ao
celebre dito do llomem Deus, qwl de. nos algara Na repblica vizinha o conflicto entre o governo governo sobre o contrato ltimamente celebrado
taosem perdidos, que ouse ahrar a primeira pe- provincial e o nacional aggravou-se de maneira as- era Londres e sobre a emissao de apollces fela nes-
nhuma vantagem nos traze'm. falsilicadas era dez freuuezias pelo club Libertad, Occupou-se depois com a discussao do requeri-
Minha raiss;"to, desde que aceitei c honroso, mas cujos candidatos tinham a proteecao do Sr. Saa- ment do Sr. Bezerra Cavalcanti, offerecido na ses-
do Jornal do vedra. As eleb;oes geraes j foram approvadas sao de 27 do mesmo mez, socilitandoaresposla que _
is povos, que pela assembla, e por este lado o presidente Mure deu o presidente da provincia do Rio-Grande do Ferrei
so lm combatido sera censar, nSo havendo para esta irn |uillo, pois que tem o apoio do congresso; Norte acerca de urna representacao que a sua Ma- crii
difflcil encargo de correspondente
i'jtmmercio, foi procurar unir os dous povos, que pela assembla,
complicidade.
Sebastio dos Afflictos
anoel de Miranda era
Barra doTurvocom qua-
Joaquim, crioulo, ijue
Anta e recolhido ca-
adla a disposicao da res-
esia tratando do pro-
- 14
Centinuou liontem na cmara dos deputados a 2*
Alves Feilosa, deste para aquello batalhao, como I discussao da proposta do orcaineuto na parle rea-
requereram. tiva despeza do ministerio do Imperio. Oraran
. 1 os Srs. Ferreira da Veiga. Carlos Ribeiro e Fi-
Alferes do 7- batalhao de infantaria I- lerentino gaeiredo licando a discussao adiada pela hora.
Jos Pereira, do lugar de quartel-mesire, para a II-1 p0 offerecida seguinle emenda :
lena do mesmo batalhao, como requereu. I t Ao arl. 2* % 15 accrescente-se a consiguacao
Ucearas concedidas.Aos Srs.: capilao do 3 para a cmara dos depuiados com a quanlia da
que se acha addido, como requereu.
Alferes Joao Baptisla orrela, do 7" batalhao de
infantaria para o 5" da raesma arma, e Joaquim
da secretaria da polica da
corle a rep.irtic-Vs annexas,
5:0004 pira ordenados dos
carrereiros que se crearen)
despezas que possam occoirer.
6:0004 para faldamento a pe-
destres e outros msleres dos
mesmos. e 1:0004 para illu-
minacao e outi as despezas da
ca.-a do jury.
Em vez de435:7024diga-se.
Ao % 10. Accrescente->e inclu-
sive 12:0004para suslento dos
presos as differenies eaaaa M
detenco da corle e < .ndnecao
de untas pira oulras provin-
cias.
Em vez de118:3204-diira-se
Ao Sj II. Em vez de 10:0004-
dga-se....................
V;J:
MMM
plausivel ; porm apenas dizem uns que as provincias tambera o se rao, nao gestado o Imperador eodtrecou a assembla pro
cosa, que os afasia cada obstante a fraude com que se realizaran); e outros vineial daquella provincia, por occasiao de haver
isso um s fundamento
urna desconlianca perniciosa
vez mais, opinara que asssembla as annullar ; o que pode sido cercado o paco da mesma assembla para ser
E quando fallo em umao nao se julgue que pen- ter graves conseqnencias no estado de exallaeo preso um de seus membros. Oraram os Srs. Mo-
so era unio poltica : nao desta que cogito, mas era que se acham os nimos. reir Brandao e Bezerra Cavalcanti, ficando a dis-
da unio coinmercial til para o- dous piizes, e Emquanlo a administracao geral e provincial se cusso encerrada.
que sop le desenvolver-se sombra da paz, sob dbale nesta luta desraoralisadora, e empregam a 0 Sr. Urbano fundamentou o seguinle requer-
a protecc^io e garanta da ordem. polica e mais recursos do paz para vencer elei- ment que foi approvado :
A primeira accaretaria males sem flm e mer- oes, os ladres augmentara de audacia, e nao con- Requeiro que se pecam ao governo informa-
gulharia esta parte da America, fadada para lio lentes com o explorar os arrabaldes e lugares mais coes sobre o segrale :
altos destinos, era um abysmo idsondavel. Para o deserlos, alrevera-se a mirar na bolsa do commer- 1. Qual o motivo por que deixou de ser exe-
Brasl bje, o Estado Oriental seria um presente fu- co, e al na propria casa do governo da provincia, culada a burdo do paquete francez Bearn, que sa-
nalo, Esta raiuha Oi.ino, e nao duvdo man- Fugo de Buenos-Ayres um negociante francez, Ino deste porto no da 24 do mez de fevereiro do
festa-la com tola a franqueza, certo deque nao chamado Caumastn, dando aquella praea um grau- anuo correle, a ordem de detenco por divida corn-
il 1 ura s Brasileiro que ame sua patria e que de prejuizo. Este successo linha produzido nella mercial, contra um subdito italiano,
pense nos meios de engrandece-la, que tenha outra i inmensa desconlianca e paralysado alguraa cousa 2." Qual o fundamento legitimo dessa ordem
Mas tardo, so nosso exeraplo, se nusso progresso, as transacciies. de deteneao.
e priucipalmenti), se o admiravel systenia de go- Nao obstante ludo isso, contina em progresso a 3." Que providencias tem tomado o governo
veruo que nos rege concorrerem para dissipar as febre que se desenvolve para inelhorainentos ma- para tornar effectiva a execuco da dita ordem ou
illusoes que se acariciara com tanto carinho desle teriaes. As empresas existentes se terminara, e. obter a devida reparacao.
lado ; se o titulo de Brasileiro se tornar, como eu surgen) nons, prnpondo-se construir outras entra- > Foi apresentado o seguinle projecto :
o espero, outro deis roma us sum, no novo e no das de ferro, e de mdagem,e canaes, e eslabelecer \ A assembla geral decreta :
velho mundo, entao se poderam realizar successos, linhas de navegacao pelos nos interiores, e melho-, t Arl. 1. O governo autorisado :
que ora ho convenientes, e o que ser mais nota- rar os portos. 4.0 A fundar tres colonias militares
vel, provocados por aquelles mesmos que actual- O partido do general Urquiza, ainda mais urna
mente combatem at a probabilidade inleiraraeote vez trurapbou em Entre-Ros; o que assegurao
problemtica delles. seu dominio naquella provincia.
isto posto, passo a restringirme larefa de no-. O servico de diligencias para o Chile acaba de ser e Santo Christo na provincia de S. Pedro do Rio
tinador. roorganisado de urna maneira mui commoda. P- Grande do Sol, e outra na provincia do Paran,
Esla quinzena nao poda ser mais estril do que de se ir de Buenos-Ayres a Valparaso em 16 das, onde fr mais conveniente,
tem si lo era aconteennentos dignos de raenco. pela mdica quanlia de cinco oncas pouco mais ou 2. A mandar fazer com urgencia os estu-
0 exercilo colorado parece achar-se dividido em menos. E' isto mu preferivel a ir aturar o Cabo de dos e reconheciraenios necesarios, no rio Uruguay
ires columnas 011 divhoe*. Uraa, ao mando de Horn, embira em um bello e possanie vapor. desde o. Salto-Grande, abaixoddK Pipni Guass at-
Mandioca Carabijal e Borges, passeia impunemen- Pelo paquete tguruij ha ditas de Assumpce at a foz do Quaraiui. aflm de se raelhorar sua nave-
te pelos departamentos de Minas c Mald mado, e 2 do corrente. O presdeme Lpez tinha ido a al- gabilidade.
tera tido al o arrojo de chegar a Pando, que (lea a giras pontos da campanha assislir a exercicios mi- j g3. \ mandar abei daas estradas de roda-
seis ou oito leguas da capital, o que obrigou. o go- litares. Contnuava o recrutatnenlo e a reorganisa-lgsm que communiquem os campos e hecvaes do
verno a aquartelar novaraente a guarda nacional, cao do exercito. I Campo-Novo (i>hwor-Guass ) e Santo Christo
"ilcomasdas
as
margens do Uruguay, segundo o systeoia e plano
adraitiidos para eslabelecraientos winelbanies, sen-
do duas as confluencias dos ros Turvo(Cebolalv)
raandaudo o 2" batalhao oceupar o quartel da guar- Um ponto que o governo do Paraguay possuia I
priera$ colunias de tyte trata, o 4.'
Disrosir.oEs enana.
Artigo. Ficaui supprimidos os sefwinaw tnira-
3:0004, para a publicaco paraque mesa da mes-1 res: um consultor, dous primeiros oflkiao,
ma cmara fagaensaiar para publicaran dos de-1 pralcantes, um ajudanle d porteiro, um ronittm..
bates do anno vindouro, a machina lai'hygraphi-! < dous crrelos n:> secretaria de estad do mrttr**-
ca inventada pelo padre Francisco Joo d.i Azeve-1 da justica ; ura amanuense e um cimtimw na an-
do, na provincia de Pernaubuco, e que se achou | crelaria da relacao do Kio de Janeiro, e ura
na exposicao nacional de 1861. -Arago e M'llo. nuo era cada uraa das nutras relarde*; um ajt
Franco de Almeida Concia dis eccs.Henri-
ques de Almeida.Jos Angelo.
Foram expedidos pelo ministerio da fazenda o
seguinte :
A' directora do Brasilina and Portuguese Bank, I 2 JeZfcTeltoM
m de os porteiros servirn de conirauo.
Art. Ficam supprimidas gralinVacVs ao wrn-
* do catahoop, nave-
dos negocios da jnrtira
te de porteiro e ura continuo em rada orna da se-
cretarias dos tribunaes do rommerei-; um e turario, dous amanuenses externos, e. un raltano
na secretaria da |M.iiria da corte ; nni anaanr*e
e um continuo as secretarias de polica da* pro-
vincias da Rabia, Maranho. Mraas-Geraes, I
batalhao de cavallaria ligeira Leoiioldo Augusto
ra, tres mezes com o sold e etape, para vir
rorie tratar de sua sade.
Tenenle do 8o batalhao de infantaria Henrique
Augusto de Sepulveda Everard, 4 mezes de proro-
gaco da que Ihe A concedida para iraiar de sua
sade nesta corte.
Tenente reformado Joaquim Jos de Carvalho,
para ir provincia de S. Paulo tratar de sua sade.
2* cadete Io sargento do 1 regiment de caval-
laria ligeira Thomaz Jos Alves, dous mezes com
todos os seus vencimentos para tratar de sua saii-
de nesta corte. Era I do corrente mez.
Conrfeco/YiW).Apresentou diploma de offlcial
da ordem da H->sa, com que foi condecorado por
decreto de 13 de Janeiro do corrente anno, o Sr.
capito reformado do exercilo e tenente-coronel
da guarda nacional da corle Norberto Augusto
Lopes.
Reforma.Foi concedida por decreto de 6 do
correte mez, na conformidade do i* do arl. 9"
da lei n. 64" de 18 de agosto de 1852, ao Sr. teen- u
le do 3 regiment de cavallaria ligeira Gaspar Jos! -que a citada lei, bem corao o art. i; paragrapho ^TSL'^^0 P.ladl( tmanrero. A >.
Menna Brrelo, vislo solfrer molestia incuravel que i nico, n. 2. do decreto u. 2694 de 17 de novemoro ,' arm,|amente iiilin>a-la* na des-
do mesmo anno. claramente se.refere aw recibos r^ 1 hnpugnadas'oolro si rewrva-
e mandatos ao portador ou cheques sobre contas, dlsCu^, propor algnmas rrdorrtf^
correnles, e nao aos recibos de somma deposita-, f n% n hiendo desde ia oor
.dotallecimen- das : aiulelligencia contraria s^
^,d0 T'^ B^'TJ&llml&timimTS. cioso.examea.p^sta pUedeuto
tire o arl. 1 s, 10 da lei de ti de agosto de 1860, se a
excepeo miliida no mesmo artigo comprehende os: *r?- |,|Cam1 suppnmia
recibos de dep.isitos, Isio de diuh iro receido a *> do jury e administrad,
nremio o mesmo em emu:i c.nrrenie simules, ou sa ra na secretaria de esiao>
o torna incapaz do servico.
Escrevcm-nos de Uberaba era 22 de marco :
Na mraha ultima dei-lhe noticia dofallecimen
to de Pedro da Silva de Brito, coh
mente porPedro Panga, com aidade de 140
annos ; assim era constante no geral das pessoas
que conberiam a Pedro de Brito \ mas sua idade
ao corto foi de 133 annos.
Nasceu Pedro da Silva d* Brito na freguezia
da Prana, a que hoje se chamaDatas, muni-
cipio da cidade do Serr do Fro desta provincia
Foieollega, na escolad* primeiras leltras, do c*-
p i uto Manoel Ferreira.de Araujo e Souza, hoiaem-
que all gozou de boa. posicao, fallecido ha 34 an-
nos, tendo 99 de idade quando raorreu, djixando
urna numerosa familia, era o pai do fallecido cune-
go Herraogne* Casimiro df Arnuj Bruonsw.ik, vi.
Sala das comraissoes da cmara des
dos, era 14 do abril de 1864 KAuario m
tanto, sub as penas da dita le, que, tambem reca
hem inreirralmenle sobre o portador, vedado aus
5u "SercTn taes .sommas emitir, pelo fado des- em i* ae anni,m rav-. ,uar
sa operara,., recibos ou qualquer onlro titulo ao ''"- Amhrom Lttao da Lunh* i
portador, ou como nomo deste e ni bra neo, sera au- Foi tambera apresentado o seguinte parecer
toriwQo do poder legislativo. A' coiiuuis.su. de |io.leres foram prejafc" a
15,
Depois de orarcm os Srs. Manoel Folisardo e
Sotua Franco, foi hontem approvado pelo senado,
em 2* discussao, o projecto sobre os baucos popu-
lares.
A proposicao. abollado o castigo corporal as.
pracas de voluntarios o engajados da armada, W, tas. Antonio Miguel des Sanios, Antonio
documento* que respeiUra a eleicao pn*
freguezia de Melgado, na provincia do Para, e ,
fleou adiada para ser posleriormenle rximini
Dos documentos agora aprewntado* mosn
Que f.ram volados para elertnres Albino
Antonio de Meirelles, Bzequiel Theolonio de Frn-
de Seno


iTPai
Campos, Serafn das Aojos Pautoia,
quii Silva e Jos Eloy Ferreira Pacheco.
._____ Miarlo e reriaMNM Nrsnnilit felra e Malo de 1 ft-t.
Gabriel Jo*-1parlamenta, juii ioamorivel. Smeaie. pAde sor su fosso |>ossivel adiar urna cmara que levarse a

rewavuld pelo poder exeeutivo, prt-ccdcnd repre-; tal ponto o espirito de (accao.
2* Que se Ihes seguirain inmediatos em votos sentago dirigida a cora por amlias as casas do
David Joaquim Leal, Antoirt Dement .da. Silva, pa/tameato. E como Lies r%ret%nUcoes smente
Laranja Raimundo Francisco de Freitas, Jos Tor-. habilitan) e nao compelleui a cora, cada acto de
quato Alho, Raimundo Rodrigues Cabral, Joao Rai- remocio exercido por nm estatuto quo exige a
inundo Ferreira de Moraes e Bernardo Joaquimi concurrencia dos tres ramos do poder legislativo,
dos Sanios. t 0 parlamento tero lambem aeco sobre os jui-
. ; Que dos primeiros seto votador para eleito- zea pelo impearhount. Por elle pode aeeoaa-los,
res smente Antonio Miguel dos Santos tero renda julga-los e priva-los dos seos ofcios.
suQiciente para o eleitorado, pois os ootros seis j O impeacltnumt < um meio muilo largo e ara-
teem apenas a renda de 100*. (Const. art. 94 l:) plissimo, e posto quj reservado para crime e culpa
4 Que dos immediatos em votos smente nm dos extraordinarios, todava, por Ici do parlamento,
tem a renda mnima de 100#, e todos os outros1 todas as pessoas, podern ser impeached (aecusados)
renda superior. por quaesquer crimes.
5 Que nenhum documento prova as nullida-1 Se a accao sobre os Juizes nicamente do
dades da eleico de Melgaco, allegadas do respec- parlamento, se este possue contra elles remedio
tivo collegio eieitoral que. tomn taes votos em se- constitucional, como, rom o cxemplo da Inglaterra,
parado. ge iuvoea a dotHrtnas dos fatHs de indemmdade pea
a Nestes termos a commissao de parecer : eobrir allentados praticados enlre nos pelo poder
1" Que se annullem os diplomas dos eloitores exeeutivo contra o jndiciario? Nada dlsso nos
Albino Antonio de Meirelles, Ezequiel Tlteotonio applieavel.
de Freitas, Antonio de Souza Campos, Serafun dos A commissao er que a nossa organisagao c o
Anjos Panloja, Gabriel Joaquim da Silva e Jos seu jogo sao inteiramente diferentes.
Eloy Ferreira Pacheco. As nossas cmaras legislativos, e muito menos
*S* Que seja reconbecido vlido o diploma do cada urna tomada de per si, nao sao omnipoten-
eleitor Antonio Miguel dos Santos. tes. Nao podem exercer seno as attribuiges mar-
3o Que sejam considerados eleilares David Joa- cadas na constituigao, e istojielo modo e dentro dos
quin Leal, Antonio Demetrio da Silva Laranja, limites da mesma consfituigao.
Raimundo Francisco de Freitas e Jos Torquato Ella marcou nos seos are 174, 17o, 176 e 177
Alho. o nico modo de poder sahir da rbita que tra-
4* Que a respectiva cmara municipal prore- cou. E' uecessaiio que outra legislatura seja inves-
ta ao sor le i o entre Raimundo Rodrigues Cabial, tida pela nagao soberana de especial faculdade para
Joo Raimundo Ferreira de Moraes e Bernardo poder sabir daquella rbita.
Joaquim dos Santos, que teem igual votagao, ata Pela nossa constituigao o poder jud'iario e
de que dous liquem eieitores e o terceiro Io sup- independente do exeeutivo e do legislativo. A cons-
iente, lituigo collocou dentro del lo mesmo o seu corree-
Sala das commissoes, em 14 de abril de 1864. tivo. O poder legislativo smente pode actuar sobre
.1 I'. NascimrntO Felosa. Joaquim Saldanlta elle, por meio de prescripges geraes, por leis con-
Marinho.
A ordem do da para hoje .
Por decreto de 12 do passado foi autonsado o
governo para conceder um anuo de hcenga com to-
dos os vencimntos ao desembargador Antonio da
Costa Pinto.
Por decreto de 2 do corrente foi creado um eom-
maudo superior da guarda nacional na comarca
de Guarapuava. na proviucia do Paran.
Por decreto de II e 14 do corrente foram no-
meados :
O desembargador bario de Campo Grande para
um lugar de ministro do supremo tribunal de Jos-
lien. .
O bacharel Manoel Caldas Brrelo, juiz munici-
pal e de orpliaos dos termos reunidos da Barra
de Rio .Negro e Barcellos, na provincia d Ama-
zonas.
formes coiistiluigao. .Nao pude um s ramo do
poder legislativo, sem o concurso dos dous outros,
nao podem dous ramos do poder legislativo sem o
concurso do terceiro exercer qualquer accao. anda
mesmo constitucional, sobre o poder judiciario. Nao
pdeomosmo poder legislativo, com o concurso de
seus 3 ramos, remover juizes, acnsalos, julga-los,
priva-los de seus olicios. Taes hypotheses esto
(ora da couslituigao. So-lhe inteiramente con-
trarias.
t Smente podem os juizes entre ns ser priva-
dos de seus olicios pelo mesmo poder judiciario,
ao qual |>erleiicem.
O mptadment, pelo que respeita aos membros
do poder judiciario, entre ns exercido pelo mes-
mo poder judiciario, judiciaranieiite, restrictamen-
te, segundo as leis do processo e enminaes.
< O impeaclnnent, se assim se quizer apellidar a
acecusagao pela cmara dos Srs.deputados, rcsirin-
0 capitn Jos Evangelista de Faria Maciel, pa- gc-se entre ns exclusivamente a decretaco da
ra teneiile-coronel coiniiiandante do batalhao de aecusago dos ministros e conselbeiros de estado,
infantara n. 21 da guarda nacional da provincia nos restrictos termos do art. 38 da constituigao,
do Para. 's'o <-', a declarar simplesmente que ulio ha mate-
Foi concedido a demisso que pedio o bacharel ria para a aecusacao, ou a decreta-la, sem mais
Manoel Jacintbo de Araujo Ferraz, do lugar de juta consequeneias.
inuuicipal e de orphos do termo da Constituigao, t_Se a cmara dos Srs. deputados decreta aecu-
na provincia de S. Paulo. | sagao, seguem-se os termos marcados na lei res-
Foi promovido o capitao Jos Eugenio Moreira pecliva.
Serra ao posto de uiajoi ajudanle de ordeus do com- Se a cmara dos Srs. deputados doclara a ac-
mando superior da guarda nacional da provincia cusagao improcedonle, ou porque nao acha crime
de Malo-Grossn. no Luto, ou porque adiando que ha violago de lei,
Foi alterada a organisagao da guarda nacional julga que, comtudo, devem prevalecer considera-
da capital da provincia do Para. goes de natureza poltica mais fortes que o mal que
--------- i o pude resultar da violacao da le, em um caso es-
Por decretos de 7 do corrente foi autonsado o ^ pedal, relativos a taes ou taes individuos, o uni-
governo para mandar matricular os estudantes Ve-1 co alcance dessa declaracao a isengo do aecusado
nando de. Oliveira Ayres no primeiro anuo de do procediniento criminal ulterior, durante aquella
qualquer das duas facilidades de direito. e Jos \ legislatura, isengao i|ue smente se pude tomar
Lourenco de Castro e Silva no primeiro anno de permanente e definitiva, completo o pravo marcado
Ora, entre outros dclicios ep$eifleados nessa
lei sao bem assim os commettidos contra a frma
estabelecida de governo, e contra o hvre exerci-
cio dos pederes polticos.
< Assim.a nossaconstiluigao tito sabia,qae-encer-
rou as legislaturas ordinarias em limites to clara-
mente rost icios e definidos, qne quiz que a om-
nipotencia smenle residiste na naeao soberana, a
qual, nica, pode dar faculdade para alterar a
eonsthuico, teria deixado, no sea art. 38, escan-
earanda larga porta pela qual poderain entrar
de m.icnmas de sua invengo destinada a conserva-
gao dos cereaes e a preparago da madeira para
JjUos os mvsteresda edillcaco.
17 -
Hontem nao houve scsso no senado nem na c-
mara dos deputados pop falta de numero legal.
Em aviso do ministerio da h'fl'l? '*''"" daia de
31 do passado declarou-se aalfaodega da corto em
relacio aos quesitos constntesdo seo olDcio n. 119
de 9 de fewreiro prximo passado :
L* Que nao permitttido aos donos oa eonsf-
natarios das mercadorias j deaearregadas na al-
lia doze annoK dfpois de ler j jervido varios an-
uos na mesma q na lula de qo Rio Grande do Su!.
Em todas estas foi o Si\ Morgan geralmeole esti-
mado por conciliar a protecefio devida aos subditos
da sua nagao com a auoicao que mostrou sempre
ao paiz em que se acha ha tanto lempo.
. Refere-nos o Sr.emnanandanle do vapor Impera-
dor, entrado hontem, o segoinle :
t Em S. Francisco do Sal ou vi dizer que o hiate
S. Joo Buititii, em viagem de Santa Camarina
para all, encontrara prximo a Itapeeoruhy orna
embarcacao sossobrada, accreseentando pessoa fi-
.v, -juanlo _
A constituigao depois de haver estabelecido praso da demora nos armazens eslabelecido no art.
bases par a responsabilidad* ministerial, diz em 289 SS 2" e 4, que vigorar m poca de soa des-
seu art. 134Lma le particular especificar a na- carga e deposito ; porquanto o decreto de 31 de de-
tureza desses delicio*, e a maneira de proceder zembro, creando novas disposieoes acerca deste as-
para elles. sumpto, nao pode ter eTeito retroactivo.
Essa lei, que a de li de outubro de 1827, 2. Que a permisso do art. 22 do decreto nao
diz em seu art. 8o-que todo q cidado pode de- 'dispensa a pena do art. 54o j 2o do regulameuto,
- 20
O senado npprnvno hiiniam em ultima diseussao
a emenda do Sr. Souza Franco, supprmindo o art.
3 do projecto sobre ereago de bancos populares
i'i'ini'c 2" discussao as proposiges declarando
que as filhas do fallecido capitao-mr J,os Pereira
, Filgueiras, teem direito penso que Ibes foi con-
nunciar ; que as commissoes da cmara dos de- se o inspector da alfandega nao julgar concluden- cedida pelo decreto de 12 de agosto de 1863 ; au-
ptrtados itnem denunciar; que os membros de lemente provada a necessidade do exame e venli- torisando o governo para mandar abonar viuva
ambas as mamaras pMM denunciar os delictos de cagao previa do conteodo dos volumes, ou a parte do tenente-general Lzaro Jos Gongalves, o meio
responsabilidad*! dos ministros e conselheiros de nao fur alliviada da mesma pena por causas justi- sold que Ihe compete, sem prejuizo da pensao que
estado, dentro do prazo de dnas legislaturas, de- cadas nos termos do regulamento. A permisso j percebe, e para conceder carta de naturalisagao
pois decommet ido o delicio de ver.ficagao previ s pode ler lugar al o acto aos subditos|pVrtuguezcs D.ogo de Andrade Mes-
. Este direto, pelo art. 179 3* da constitu- de ser distribuida a nota ao conferente. embora j! quita, AdelinJos da Cota e outros.
liralo poltico. Corno tal nao pode ser, lenha dado entrada no livro meslre. i Entrou depois em 1" discussao a proposta de 0-
alterado pelas legislaturas ordinarias.
nos pela votacao de urna s cmara sobre um pa
reeer de commissao.
ne-1 3/' Que o art. 27 do decreto tevepor fim definir xagao de foreas de trra.
o que seja especie e qualidade difireme a que se! Oraran os Srs. Paranhos, ministro da guerra e
refere o art. 006 do regulameuto, e determinar o viscoode da Boa-Vista,
u *. s'mpl(!Sexam.e .Penuncto". sem proceden- que se devia enieuder por consideravelmente su- Ficou a discussao encerrada e nao se votou por
ca na aenuncia exigida expressamente pela le, penor das mercadorias encontradas entre as que n'uj haver numero legal para sso.
sem urna aecusacao qualquer, por urna commis- Tossem [Kistosa despacho devendo-se julgar como! ------------
sao, que nao o a especial que a lei manda crear taes as que apresentassem urna dilferenga que fin- A cmara dos depuudos approvou hontem, em
para examinar a denuncia, e que conclue nao a- portasse um accrescimo de direitos de 30 % e d;d urna s discussao, depois de algumas observaces
cnar materia para aecusacao, sem o desenvolv-, para cima, ; que ueste caso se cobrem, alm dos dos Srs. Valdetaro, Silveira Lobo, Carneiro de Cam-
nenlo da aecusacao e defesa e sentenca absolu-, direitos, a multa de outro tanto dessa differenca jws, Ratisbona e lx)pes Nelto, o projecto que sppro-
tona, nao pode privar a futura legislatura, nao imposta pelo inspector a favor do conferente. va a pensao animal .le .'J045 concedida a Luiza
pode privar os cidadaos, os membros das cama- Poitanto, as cundidles essenciaes para ler lugar Mara Tenner, me do lallecido 2 cii urgio da ar-
ras do direito poltico que Ibes conferc o art. 17! a imposico desta multa, sao :
3 30 da constituigao, explicado e regulado pelo! I, serem as mercadorias do volme ou as de
que
lado .
' algumas ou alguns volumes de natureza, especie ou marinla.
nunis- qualidade superior. j Occupou-se em ultimo lugar com a continuagao
3\ que essa qualidade importe diuerenga de di- da 2' discussao da proposla do orgamenlo na parte
reitos de 50-/. e mais, se todo o volume ou volu- rdativa a despeza do miuisterio da Justina,
mes contverem mercadorias de classifieagao dife-! Orramos Sis. minislro respectivo, Abelardo de
inada Dr. Thomaz HenriqueTanner.
Approvou em seguida, successivameote, era 3'
le pertenceiws ministros e conselheiros de es- alguns dos volumes dainesraa dassificagao da nuU. discuss;io, as propostas do governo pedind.i crdi-
to pela le de 15 de outubro de 1827. i; que entre ellas ou os volumes so encootrem tos supplemeutares para os ministerios da guerra e
A prevalecer a doutriua que a commissao algumas ou aluuns volumes de natureza. esuecie ou marinha.
que
combate, est acabada a responsabilidad*;
terial.
t Mas se, conforme a doutrina do Sr. presiden
te do conseho, a approvagao de um parecer da
commissao que conclue nao adiar materia para
aecusago de mu ministro sobre taes e taes he-
los, importa a approvagao e legitimagao desses
lacios, para que vigorem e produsam todos os seus
cffeitos, ficar ou nao prejudicado o direito de ac-
cusar na futura legislatura por um dciicto que
nao est prescripto e do qual nao ha sentenca ab
rente da dedarada na nota, s haver lugar ao
pagamento de direitos simples o mais a multa de'
1/2 % estabelecida no art. 54o 2o do regula-
ment.
4a, que o praso de oito dias a que se refere o arl.
6% doregutamento e t do decreto lo dedtes<
utes, e que a arinwenagein de que M trata deve
qualquer das duas faculdades de medicina do im-
perio.
Por decreto de 6 do crtente foi autorisado o
respectivo ministro a applicar s despezas da ver-
ba-empregados em disponibilidadeno exercicto
de 1863 a 1804, a quanlia de o.7095138 tirada
das sobras da verbaajudas de cusas do mesmo
exercido,
Pelo ministerio da fazenda f.>i dirigida aos ins-
para
nado.
solutoria I Se nao Ora, que approvagao, que* leg-! ser calculada per mez, e jumente'do que se vencer
timagao essa ? Se tica, abi temos una votacao pelo lempo da demora aln dos oito dias, e final- i
sobre um parecer de commissao por um s ramo mente que a dispensa da armazenagem por causa
do poder legislativo acabando com um direito -o- juslifoavel s da de i"(. e nao da de armazena-
litico do cidadao, e ainda mais, com um direito gem simples, visto que o art. 694 do regulamento
da prxima legislatura, que n.o poder mais por e 62 do decreto determinadamente se referem
em questao o que est approvado e legitimado por aquella e nao a esta especie.
um s ramo do poder legislativo, poslos de parte --------_
os outros dous. Deca ron-se por este ministerio ao presidente da
Em vista deslas doutrnas, que parecen provincia de Goyaz que foi approvada pelo gover-
commissao as verdadeiras e conformes consli- no imperial a fundacio, que propoz em ofiicio n.
tuicao, ella adopta as considerages da indicago 181 de 30 de novembr do anno prximo passado,
do Sr. senador Pimenta Bueno, e como este pensa: de um presidio militar as margeos do rio Ara-
< 1 Que o art. 38 da constituigao nao da ca-' guayo entre o rio Santa Mara e o de S. Joao das
niara dos Srs. deputados seno attribuigao de Duas Barras, de preferencia ao que fura aquella
decretar que lem lugar ou nao a aecusacao dos presidencia autorisada a fundar por aviso deste mi-
ministros e conselheiros de estado ; jnisterio de 14 de outubro de 1861, no local deno-
2" Que quando ella, por quaesquer conside- minado S. Jos, na confluencia do rio Cannabraua
a piescripco, ou pela absolvgo pelo se-1 rages polticas, embora naja crime, entenda nao com o Tocanlius.
dever accusa-los, nao se segu que deixasse de .
Esta dedaragao da nao procedencia da aecusa-, haver crime, e menos que os actos criminosos de-' L-se no Correio Paulistuno de 13 do corrente
gao restrngese pessoa, ao faci, e consequencias vam perpetuar-sc por execucao posterior ou per- j Pessoa de crdito informa-nos que en um dos
peclores das tlie.-oui arias de fazenda urna circular por considerages polticas, alias de momento, julga
improcedente a aecusacao.
Se essa simples dcisao, meramente criminal,
lvesse o alcance de legitimar o faeto, envolvera a
revogacao da constituigao e da lei violada.
Accreseeria um novo modo de reformar a cons-
tituigao e as leis, por meio de violacoes.
enminaes que podera ter, e nao pude comprehen-
der assumplos e proposiges uo propostas, nao
examinadas, e sobre as quaes nao recabe votagao,
embora mais ou menos ligadas ao faci que serve
do base aecusacao.
Um ministro" aecusado por haver violado a
constituigao e a lei. A cmara dos Srs. deputados, competencia ou atlribuiges do poder exeeutivo
declaraiulo-lhes que nao Ihes compete chamar col-
aboradores por conla das sobras, qualquer que se-
ja a sua importancia da consignagao marcada para
os veucimentos dos empregados das niesmas the-
sourarias, e que quando tal sobra se verifique, por
se acharen alguns empregados exercendo com-
missoes em repanigoes dierentes, por onde per-
cebam vencimentos, e de sua ausencia resulte ara-
lo ao servigo e demora no expediente que aos em-
pregados commissionados partencia desempenhar,
cumpre aos inspectores representar ao ihesouro,
propondo a providencia que mais conveniente Ihe
parecer ; Oleando na intelligencia de que sem pre-
via aniorisacao do (hesouro nenluima despeza des-
ta natureza se poder elTectuar d'ora em diant-,
salvo em caso urgente e extraordinario em que se
nao possa adniittr a demora do recurso ao tliesou-
ro, ao -1 Lia I todava deverao dar coala circiimstan-
dada de seu procedimento.
No caso de exislirem em alguma das thesoura-
rias de fazenda collaboradores, cuja idaisslo nao
lenha sido autorisada pelo tnesooro, cumpre que o
respectivo inspector faca despedir os que nao fo-
rem absolutamenie neeessarios ao servfco, jnfor-
mando qnaes ns que exstem sem autorisacao do
tMSOOro, desde que lempo eas razes justificalivas
da sua conservadlo.
L-se no Mtnus-Gcnwt de Ouro-Preto de 9 do
concille :
No lugar denominado Vanea Alegre, dislncto
da villa da Ponte .Nova, foi assassinado no dia 18
do mez passado, Antonio Gomes da Silva Tinoco,
por um >eu escravo do nome Jos, que o ferio com
urna lacada sobre o eoraeo.
o assassno aegred i ainda a um outro escra-
vo a quem ferio "tambem sobre o olho direilo, e
sendo persegaido pelos outros escravos. foK)ireso
dentro da villa pelo delegado de polica, qiK foj
cncontradn com nina escolla, apenas leve conheci-
ment de lao triste oceurreuca.
No dia 19 de margo ultimo no lugar denomi-
nado Paiilii ineia legua da villa da Piranga.
Jos Ignacio Martina disparou um tiro contra Clau-
dino Joaquim de Oliveira, que receben 15 baposde
cbnmno sobreojoelho da pama esquerda o foi an-
da IViido com urna faca.
O delinquente foi preso e est sendo proces-
sado.
No da 6 de margo ultimo, s 11 horas da ma-
nhaa, Antonio Alves da Rocha, vulgo Borlioleta, of-
ficial ile alfaiate, da Bagagem, c que nos tres das
anteriores se conservara em casa, evitando ser vis-
to de pessoas estranhas, suicidou-se.
No momento de consumar estj aclo de loiieu-
ra, e estando armado de urna garrucha, cbamou
sua mulber, e pcdndo-lhe o abraco de despedida,
disse que ia morrer.
A pobre mulher, querendo desviar o tiro, agar-
rou-se com elle o recebeu no pescoco urna grando
Sueimadura que |km- felicidade s aotTendeu super-
cialmente.
t Mas o infeliz que ainda linba na algibeira una
pistola pequea, disparou-a no ouvido direilo, c
minutos depois eslava uiorto.
16
Foi hontem lido no senado o seguinte pareeer, e
mandado imprimir, o requerimento do Sr. presi-
dente do conseho, para entrar opportunamenle na
ordem dos tranalhos :
A commissao de constituigao oxaminou a indi-
cago do Sr. senador Pinienla Bueno, que Iho foi
ltimamente retuetlida, e em cumprimento de or-
dem do senado vem inlerpr o seu parecer.
o concurso dos outros ramos do poder legislativo,
nao pude, sem poderes especiaos dados pelos eiei-
tores reformar a constituigao, poderia validar, leg-
limarviolagoes da constituigao e das leis por urna
votacao em un caso pessoal c criminal !
O arl. I.' S 8'' da eonstitoicao declara que da
attribuigao do poder legislativo (dos seus tres ra-
mos) fazer leis, interpreta-ras, suspendd-las e revo-
ga-las.
No caso em questao a cmara dos Srs. deputa-
dos s, por nina votagao exclusivamente sua, sus-
pendera, revogaria leis, e nutilisaria os outros
dous ramos do poder legislativo.
Aperlado sem duvida por estas ronsiderace.>,
procura va fugir-lhes o Sr. presidente do conseho,
quando dzia na cmara dos Srs. deputados:
Nao este o alcance do parecer. A approva-1
gao que por ventura esta cmara der ao proced-1
ment do meo antecessor reslriuue-se ao acto de
manente ; das da semana passada fora assassinado na villa I
3." Que a nao aecusacao em vez de teresse da Piedade o Sr. Joo Rodrigues da Silva Pasaos, i
efieilo, pelo contrario nao extingue o dever de re- commandanle da guarda policial, inspector da ius-
parar-sc o mal causado pelo crime socedade, j truccae publica e ex-subdelegado de polica ; ac-;
mrmente quando nao puramente transitorio: crescenta o informante que sendo o fallecido morto
4.' Que ainda quando o fado excessivo da a 4 do corrente, s foi sepultado no dia 7, em So- j
rotaba 11
Ignoramos outras quaesquer circurasancias.i
18 -
Por portara de 13 do corrente foi uomeado
pensionista de;medicina e crurgia do hospital mi-i
litar da guaroicao da corte o alumno approvado no .
3" anno da faculdade de medicina do Rio de Janeiro i
Joo Joaquim Pizarro.
Da ordem do da n. 395, publicada ante-honleiu
pela reparligo do ajudante-general, consla o se-
giiinte :
Nomeagoes.Dos Srs. lenle do 7 balalhau
de infantara Jos Libanio de Souza, para ajudante
de ordens da presidencia da provincia do Rio Grau-
pudesse ser legalisado, isso dependera de um acto I
legislativo ;
5." Que a votagao da cmara dos Srs. depotados
por si s nao consttue le, pois que nao ha lei
sem intei venco dos outros ramos do poder le-
gislativo ;
6." Que portanto o principio de quecom-
A cmara dos Srs. deputados que, ainda com j mellido um excesso de poder pelo ministerio, se a
cmara resol ve nao acensar o ministro, deve en-
tender-se que esse exceeso de poder flc* legili-
mado, s por esse voto de nao aecusagao un
principio altamente subversivo da ordeni cbnsli-
tuclonal
7. Que alm de subversivo, este principio des-' de do Sul.fcui 11 do correte mez.
poja o senado de urna de suas aitiilmices legisla- Alteres do 3o regiment de cavallara ligeira
livas, com grave prejuizo das liberdades publicas,
e tambem da cora, cujos attributos fica assim inhi-
bido de defender;
t 8." Que despoja tambem o poder moderador da
attribuigao qne a constituidlo Ihe confere em seu
art. 10l"i 3". anda quando melhor informado re-
eonheea ppsteronnente o excesso ministerial;
9." Que desde cniao nenhnma das garantas
que a constituigao afflanca nago, ter mais vi-
gor, quando un ministro" as violar c obtiver a nao
aecusacao, pois que o acto inconstitucional se per-
petuar ;
10. Qiu
a prevalecer esse principio subversi- da colonia militar de Caseros.
mez.
Benjamn Pereira Montcro, para quariel-tneslre do |
mesmo regiment.
Capello alteres da repatgo ccdesiasliea padre
Ignacio Franciscs du Campos, para capello da co-,
loma de Santa Mara de Araguaya.
Io dadete addido a companhia de invlidos da pro- j
vincia do Rio Grande do Sul D. Jos Carlos Leopol- eoroli da
do da Slveira, |iararescrivo da colonia militar de | riafla.
Caseros.En 7 do corrente mez.
Exoneracao.Do Sr. 2" cadete 1" sargento da
companhia de invlidos da provincia do Rio Grande
do Sul Jos Francisco Alfonso, do lugar do esc ivao
Em 7 do corrente
Unto e Lopes Netto, licaudo a discussao adiada pela
hora.
Foram bdas e apoiadas as seguimos emendas da
commissao :
Ao art. 3." Em vez de.......
3,209:o9;i835dgase........ 3,051 :G63835
t Ao 1." accresccute-se-inclu-
sive 3:000,5 para papel, peonas,
livros c outros objeclos de expe-
diente, 10:00 '3 para iuipresso
de rotatorios e actos do ministro
e l:iXi-i para dospezas miudas.
Em vezde-159:0403-diga-se. 1:15:330,5000
Ao S 2.* Accrescente-seinclu-
sive 100 ao continuo para as-
seio da casa.
Em vezde-107:300diga-se. 103:300-5000
AoS3."Em vez de-290:693^133
diga-se.................... 288:493*135
Ao i 4.* Em vez de-47:200$
diga-se......... 43:0704000
Ao 3. Accrescente-se inclusi-
ve 3:0005 pan pagamento de
ordenado aos juizes de direito
avulsos.
Era vez de961:1405 -diga-se: 930-1405000
Ao 6." Supprima-se as palavras
e municipaes.Em vez de-
32:00O-diga-se..... 20:0005000
< Ao 6." Supprima-se as pala-
vras -e repressao do traficoe
accrescente-seda polica,
t Em vez de174:000-dgase 140:0005000
Ao S 8." Accrescente-se inclusi-
ve 4:0005 para o expediente da
secretaria da polica da corte e
repartigdes annexas; 5:0005 pa-
ra ordenados dos carcereiros
que se crearem e despezas que
possam occorrer; 6:0005 para
tardamente a pedestres e outros
misleres do mesmos, e 1:0005
para illuminago e outras des-
lazas da casa do jury.
Em vezdo-433:70o-dga-se. 403:0105000
Ao $ 10. Accroseenle-seinclu-
sive 12:0004 para siisleulo dos
presos as ilillerentes casas de
detengo da curte e conduego
de unas para outras proviucias.
t En vez de 118:3205 die,a-se, 99:9205000
SU- En vez de10:000,5-
digase......... 2:0005000
Foram olTerecidas mais as segumtes :
Ao S 3 do art. 3."Os venciinetitos do des-
embargador procurador da coroa da relai o do
Maranho lcain igualados aos dos procuradores da
as relaces da Babia e Pernambuco. Vi-
anno, segundo consta do relalorio
gado, pode distribuir 8 por cento, _^.
pezas extraordinarias com rurrpnrua
qoetes. E a suacio linanceira lio
llie permiUe emprebaadar a diape
gao de urna morlona, em ooe ja
cerca de 300:0005, s se bao de con
mais at a compra e aseaaiaMajJkt do
apparelho, e isla ae faz ame pan, onde jm
te funceiona um dique do estad, se esta
doontro.
Se a companhia se eaateaNaaae com >
dendo razoavel (7 por cesto par tnptnt para ir
gradualmente formando an faada con i\m paw
adquirir bous \-apores para amana as Haba, tal
vez merecesse novas favorea eoaao o de rnte *
trata.
< Entretanto, era todo o caso, parre anas ps-
trente derxar qne se appmxime o tn
to de lay (o tiui,).. itffitS). a ver se i
renovar sobre ;is mesmas la>e> o* cw
gentes da compAhia Rrasikira *
mais til dar outra rganisarao
navegagao cosidra a vapor.
Porianto, a commissao de parecer
adoptado o segrale
mmmm m un.
A assemhla geral decreta :
Artigo lineo, h Vam approvadas
do conlrato celebrado a 7 de mai de IMC3.
o gorerno imperial e a companhia Hfaiiatss a>
Paquetes a Vapor, excepto a V : re vegadas aa dW-
posiges em contrario.
Sala das commissoes. em 12 de abril da MH.
.4. C. Tuiates huios.A. A. 4c Souza Cmrm-
Iho. >
O Sr. couselheiro Jos Aulonio Saraiva na mm-
so especial em que rai a Mi ule video leva per se-
cretario o Sr. Dr. Aurduno CaadMo Tavarrs
Bastos.
Para eommamlar a fon-a naval <_-.
Rio da Prala, a qual com ja disino, ^
nirse alguns navios de guerra actala
neste porlo, consta qne foi noroeado o Sr.
mirante bar.lo de Tauandare.
A pai lida deve ser no dia t ou ti, m__
punco pro va vel que se aproiBpie ale cata a
vela Silherohij, que ainda esta ao dique
Por decreto de 16 do corrente. a a
dade do $ I* do art 9* da lei a. 648 de 18 aa
to de 1852, concedeu-se refunua ao rapSa i
tallio de cagadores de Mallo-Graso
Jos Ferreira de Castro, viste soffrer wolutia s>
curavel que o torna incapaz do serviea.
Por decreto de 14 do corrente fui
Ricardo Wright previk-gio por 10 aaaos para aaar
iio imperio de um apparelho de su invengan, des-
tinado lelinagio do assurar.
21
o senado approvou rmniero em I* dseansia
proposla de i\ac:io de forras de Ierra, as) an
emendas da cmara dos debutado*.
Entra mo imiitediatamente esa 2- disrtun, ara-
rain sobre o art. 1 os Srs. Pena, Manan! Fefiaar-
do, minislro da guerra, D. Manoel: soere n an V
os Srs. Paranhos, Peona, Das de Carvainv
da Boa-Vista e Manoel relizardn,
Foram apoiadas as seguinles emendas :
1* Do Sr. IVnua, ao art. 1- H "
palavras coi pos movis accresveote-sa e i
guarnigo.
2' Do Sr. Paranhos ao art. 3"salva a
da cmara dos deputados i : Em lagar da ante-
vi a destacar diga-se chamar a -ervlcn de
cornos destacados.
3* Do Sr. Dias de Carvalho, substavs da an.
o" da proposta : < A fon;; destinada ao | a> d
art. 1" para circumstancias extraordinaria*
ser preeiicbida. na falta de eogajados aa >
tados, por coritos destacados da guarda a
Supprima-se a emenda da cansara do i
A discussao licou encerrada nao sn volaad ;
falta de numero.
ab-
Bemogo.Do Sr. capello alferes da repartigo
ecelesiastiea padre Joo .Manoel de Meuezes, da pro-
vincia da lialu'a para a de Goyaz.
Transferencias.Dos Srs. 'lente.: Basilio Mag-
no da Silva, do 3* batalhao de infantara para o
corpo de guarnigo do Cear, e Antonio Mauricio
da Fonseca l.essi, deste corpo para aqudle bata-
lhao, como requereram.
Lceugas concedidas.Ao alferes do 1" batalhao
de infantara Joo Manoel de Lima Mariz Sarment
30de dezenibio.
Aqui ha equivoca A cmara dos Srs. deputa- vo, ser applieavel nao s as aposentadoras (brea-
dos nao den approvacSo. A conclnsao do parecer das dos magistrados, como a ijuaesquer outros ex-
sobre a qual recaho a votacao niio ton urna s pa- 'cessos do poder ;
lavra qu exprima approvagao. Llmifa-se nica- Finalmente, que o principio estabelecido pelo
mente a declarar que os decretos de 38 de dezeni- Sr. presidente do conseho contrario a consttu-
bro nao ollereceNi materia para aecusago. gao do imperio.
Islo nao approvar, nao >' declarar consttucio- ] 2* parteMas considerando a commissao :
naes (actos que todos, anda mesmo qnem os prati- l. Que a doutrina emittda pelo Sr. presidente
cou, recoulncen llegaes. | do conseho o foi na discussaoe na cmara dos Srs.
i Mas se a simples approvagao da concluso de deputados ;
um parecer pndesse legitimar a violacSo da cmisti-1 2." Que o parecer approvado pela cmara dos
tugo no caso especial dos decretos de 30 de de
zembro, poderla legitimar outra e outrs
n'oulro e outro caso. Onde est o limite
ramo do poder legislativo poderia (a questao
poder) reformar a constituigao. t 3." Que ella nao se acha formulada em propos- com sold simples para Ir a cidade de Campos.
A concluso do parecer da cmara dos Srs. ta ou acto algum pelo qual se possa vira fazer obra, provincia do Rio de Janeiro, tratar de negocios de
deputados e a votagao que sobre ella recabio res- caso em que deverla ser examinada, discutida e' sua familia.
Iringem-se muito "conslitudonalmente no circulo, rcpellida quando se trataste dessa proposta ou acto I Foi permittdo ao 2o cirurgao do corpo Dr. An-
das ttribnicSes dessa augusta cmara, e na le ra nos termos do nosso regiment; \ gusto Mallieiros, gosar na proviucia de S. Paulo.
e espirito d art. 38 da constituigao. 4. Que pdem resultar inconvenientes de pre-' da licenca que obteve pela orden do da n. 388,
O Sr. presidente do conseho rei'onheceu na dis- cedente de se instituir no senado urna discussao para tratar de sua saude.
cusso que os decretos de 30 de (lezembro csto especial, destacada, sem base h'xa em que recala a I Condecoragoes.Apresentaram os seus diplomas
dependentes da approvagao da assemhla geral, votagao, sobre quaesquer doutrnas que porventura de cavalleiros da ordem de S. liento de Avz os Srs.
islo da approvagao da cmara dos Srs. deputa-; apra'za a qualquer ministro emittir na outra cama- j capites :
dos e do senado. "Nem poda deixar de reconhe-; ra, e que se sao emittidas no senado e esto na or- Uo corpo de engenheiros, Rufino Eneas Gustavo
c-lo, visto que foi o niesino governo que sujeitou dem da discussao deve o seu exame e refutadlo Galvo.Decreto de 17 de fevereiro do corrente
taes decretos a essa approvagao. Mas se preva- i ter lugar na mesma discussao a que pericnce ma-
lecereni as donlrinas do Sr. presidente do conse- teria.
Iho, do que a nao aecusago do ministro que os j o." Finalmente, que a doutrina do art. 38 da
referendou pela cmara legiliinou aquellcs deere- constituigao to clara que nao demanda nterpre-
laco. nem mesmo doutrinal;
Ao arl. 3- do S 3-.Em vez deRelages
^'.10:1)93-53:13dlga-se : S 3 Relages, incluida
a quanlia de 3:0005 para pagamento" do ordenado
do desembargador Severo Aoaorim do Valle, n_a
furnia da lei n. 639 de 27 de setenibro de 1857,
294:0005.Isitto da CuntaF. C. iras.
\'irmto.
Foram apresentados os sepililes pareceres :
A commissao de eonslituico e podaros, a
quem foi presento o aviso, datado de hoje, do mi
nislerio de estrangeiros, no qual o governo impe-
tra lieenga para serem oceupados eui mittio espe-
cial a repblica Oriental Jo Uruguay os Srs. depu-
tados Jos Antonio Saraiva e Aureliauo Candido
Tararee Bastos, nwiaadida de que se do as con
digoes em que tal licenca pude ser concedida nos
tos, devem elles ser retirados das cmaras legisla-
tivas.
anno e diploma de 20 do mesmo mez.
Do Io batalhao de artilharia a p Luiz Henriqoe
de Oliveira Kwbank.Decret de 22 e diploma de
26 de margo (indo.
Do 7U batalhao de infantara Chnstuvo Jos de
' de parecer que o estado nao deve abrir urna Andrade.Decreto de le diploma de 10 de selem-
dscusso.especiul sobre aquellas doutrnas, por bro do anno prximo passado.
virtude da udieaco do Sr. senador Pimeuta Bne-1 Anliguidade de servigo militar.Ao Sr. tenente
no, a qual deve ser ardivada. do corpo de estado-maior de 1* classe Manoel Cor-
Pago do senado, 14 de abril de 1864. FtlCof- rea da Silva, mandado contar como lempo de ser-
de de Uruguay. Vizconde de Supucahy. Souza i vgo militar o decorrdo do l" de setembro de 1843
Hamos.
Nem se diga que Ihes sao sujeitos na frma
doJ II do art. 102 da constituigao. para a appro-
vagao exclusivamente da parte, "pecuniaria, porque
sena por certo um insulto ao bom senso, que nao
commetleram os autores da conslituco ; dars
aposentadorias forgadas o nome de mercez e de re-
ZP^ata SSSStfB!' eSlad' ''Ue S A cama" to PutaJos aPPr0V0U h0Ulem em
O arl. 11 6 do acto addicional incumbe s ?" .dUcuss^,0 a proposu do orgamenlo na parte re-
assembWas provnciacs : Decidir quando liver la".va ao m">isteno do impena
! sido pronunciado o presidente da provincia ou Approvou em seguida os artigos das disposigoes
quem suas vetes lizer, se o precesso deva conti- uraes da mesma proposla com urna emenda do Sr. i
ao suspenso do exercido de' avares Bast* 1" subslitue pela palavra-suppri-
" do lugar
nuai, e elle ser ou nao
i suas unecoos, nos casos en que pelas leis tem lu- "l,naa, pauvraexmeloa respelo
-' car a susoenso iae Crtnsu"or do ministerio dos negocios do mpe-
perio.
Approvou tambem os seguioles artigos additvos:
Ficau extinclos os lugares, de pratcantes.
Saldanka Alai iulio,Dantas.Sikeiru de Souza.
^ < Fica extiuelo um dos lugares de continuo.
SuldutJtu Marinko.U. Dantas.
A commissao lastima que exemplos inappliea
veis, Irazidos de outros paizes. e de organisacesj E" esta urna attribuigao poltica, cujo exerci-
conslrtoeionaes inieiranieniu diversas da nossa, co pude ser aconselhado, em circumstancias mo-
venham induzir a frequentes erros. A commissao i mentosas, por consideragfles polticas, embora se-
pensa que, primeiro que ludo, cumpre entender a ja fundada a pronuncia. Mas ninguem preten-
nossa i^n.stituigo e applica-la lal qual ella der que o acto da assembla provincial pelo qual
A questao a qual tem referencia a indicago ella declara que o processo nao deve continuar, e
do Sr. senador Pimenta Bueno, lem sido principal- que o presidente nao deve ser suspenso approva e' Fica o governo autorisado a conlratar com o
mente transyiada com aerrooea applicago de dau- legitima as violaces da lei, das quaes por ven- governo da provincia de Pernambuco a compra do
trinas Bglezas, mu bas seu duvida para esse paiz, | tura c aecusado,*e o exime da reparago, qual edificio que na cidade do Recite, so est construin-
iiki> iuapplicaves ao n sso. e repcilidas pela ndole pelas leis esteja snjeilo. do para o G\ mnasio, aflm de transferir para elle a
e pete letra da nossa constituigao Pelo art. 28 da constituigao, pronunciado um Faculdade do Recife, ou fazer a mesma iransieren-
Urna autoridad** iogleza da prraeira orden sr, senador ou depotado, pode a respectiva cmara ca para oniro qnalqoeromn) edificio que lenha as
Edvard (ike, diz que o poder do parlamento tao decidir que o processo nao contina, e que esse neeessarias pmporgoes, fazendo para esse m as
traoseendente e absoluto, que nao pude ser encer- membro nao seja suspenso uo exercido das suas despezas que forem precisas Liberato.Silvrira' pela hora.
radadontro de quaesquer limites. i funecoes, o isto por motivos de natureza e conve. de Souza.J. A. de Figueiredo. Souza Bundeira.: _i------
. t BUckstonc dizque no parlamento, pela consti-' niencia poltica. Mas ninguem pretender que a Straphiro.SiivinoCttvakiiHti. Jos Angelo. Corre que vai a Montevideo, en missJo especial
tuicao dus.se* reinos, reside aquello poder absoluto, votagao qoe declara qoe o processo nao deve con- Barros Buireto.Saldanlia Marinlio.Urbano. do nosso governo junto do da Repblica Oriental
que de*e (diz elle) em todos osgovernos residir em tnuar, c que o senador ou deputado nao deve ser Ftitosn. ? '. do Uruguay,
ilguraa parte. Assim o parlamento pude regular, suspenso approva e legitima os fados que pra- Ocenpou-se em ultimo lugar eom a 2* discussao' raiva.
oa frtaaelecer novo modo de supoessao cora, ticou. da proposta do governo pedindo um crdito supple-
como fez aos reinados de Henriquo VUI e de Gui- t Se a dedaragao pela cmara dos Srs. depota- mentar pura o ministerio da guerra. Depois de al-
Ihermo 1X1. Pude alterar a religio do paiz, o que dos de que nao procede a aecusacao de nm mims- guias observagoes dos Srs. Lopes Netto, ministro
fez em varias occasioes, como nos reinados de lien- tro aecusado de haver violado a independencia do respectivo e Martinho Campos, fleou a dscossc
rique VUI o de seus tres filhos. Pode mudar e poder judiciario, aposentando magistrados forca- encerrada. Almehia, Antonio Jo5o Morin, Joao Lopes Bastos,
crear de novo a constituigao do reino e dos parla- Idamente, importa a.approvacao e legitimagao des- ------------ Joo Vjeira da Costa, Antonio Leite de Souza Bas-
mentUB, como fez pelo acto de reforma era 1*32. EVsas aposentadorias, inevitavel consequencia a Por portara de 14 do corrente foi noroeado Joo; tos, Joao Laurentino de lattos, Antonio Joaqnim
islo quesetharoa owuipolencia do parlaroeato,que seguinte : < a declaracao pela cmara dos Srs.; Armar de Barros, para o lugar de agente do cor- Caminha, Antonio Carneiro da Silva Braga, Anto-
o nosso est muito longe de ter. deputados de que nao procede a aecusacao de ha-; reio da cidade de Sorocaba, na provincia de S. Pan- nio Martins dosSantos Vianna e Francisco Jos Fer-
' Era relaeo ao poder judiciario lamln-m a i ver o ministro commeitido quaesquer dos delictos lo, vago por demisso concedida a Manoel Mues nandes.
organisagao ingleza o anesso da nosa, especifleados na lei de responsabilidade de 13 de' da Sirva Ferreira. -----~~
O seu poder judiciario mais independrnte do | outubro de 1827, importa a approragJo e legiti- i Por decretos de M doeorrente foram coneedMo I Foi transferido|do consuladoinglez da|Baha para
poder exeeutivo que o nossa Depende, porrm, do inago dos fados que constituiseejn esses delictos, aGony Stephen privilegios por 10 annos para usar o da corte o Sr. Joho Morgan Jnior, que all serna
para qu
Pagoda cmara dos deputados. em 111 de abr
de 186i. Jomiiuiii StildanUn M'imilio.J'tr Cae-
tano tus Santos.Antonio Vicente do Snsrimento
Feitota. '
Foi presente comniisso de commercio, in-
dustria e artos o contrato celebrado a 7 de meio
de 1863 enlre o governo imperial e a companhia
hrasileira de paquetes a vapor.
t Por asas eontralo, a em virtude da lei de ii
de agosto do 1862, o governo adianlou a referida
companhia a somma de 252:00n-5, equivaleule i
mn UiaieelM-da respectiva sabrosead, que aaaw
ser realisada por deduges de 10:0005 ineusaes.
comegando a priineira treze mezes depois de en-
tregue a eonipanha a somma adianlada em letras
do thesouro. O adiantamenln consiste, pois. aa 8UV
presumo da quanlia de 232:0005, sem joros, e
com a mura de treze mezes, devendo, alm disso,
o sen reembolso venlicar-se lentamente, islo ,
dentro de vinte e cinco mezes. Portanto. ontre o
empreslimo e o seu integral pagamento deven me-
diar trintae oito mezes, ou tres anuos e dous
mezes.
Tendo sido este favor autorisado por le e
sem limites, nao o discutir a commissao, assim
como considera razoavel a parte do mesmo con-
trato relativa a cemposico do fundo de reserva da
eompanhia. mas nao pude aconselhar a approva-
gao integral desse conlrato.
t A lei referida diz-nos o seguinte :
Artigo tnico. Fica o governo autorisado para
t adiantar desde j a companhia i rasileira do pa-
quetes a vapor a importancia de seis mezes da
t subvencao com a clausula de desconta-la as
t prestacoes mensaes; e bem assim para tratar
da nov'aco do contrato da mesma companhia no
t sentido de diminuir o numero das riagens e a
respectiva despeza, revogadas as disposiges em
t contiario.
Mas a clausula 6a do contrato conten a se-
guinte disnosigo :
O presente contrato e os anteriores terao vi-
gor al o ultimo de dezembro de 1872.
Ora, a lei transcripta nao antnrisoo esse aug-
mento consideravel do prazo, durante o qual, se-
gundo as estipulagoes do ultimo contrato (o de 17
de dezembro de 1859), deve o thesouro pagar as
subvenges mesma companhia, que alias nem
baria solicitado Isso ao poder legislativo.
Esse prazenermina no lm de 1866, e, pois,
o Sr. eonselheiro Jos Antonio Sa- a approvarao daquella clausula nao autorisada m-
' porta o pagamento durante mais sds anno?, alm
a 16 de novembro de 1849, em que servio no corpo
policial da provincia do Rio Grande do Sul, visto
adiarse comprenendido as disposgoes do art. 1"
de decreto n. 1,021 de 6 de julho de 1859.
19
A cmara dos deputazos approvou hontem, de-
Bjis de algumas observagoes dos Srs. Nebias e
antas o parecer da comisso de poderes sobre as
eleicoes primarias das freguezias do SanlissimoCo
ragao de Jess do Pedro e do Senhordo Bomfim
da Villa Nova da Hainlvs, na provincia da Babia.
Approvou depois em 2" discussao a proposta do
governo pedindo um crdito supplementar para o
ministerio da guerra.
Approvou tambem em 2a discussao, depois dr
orai-ein os Srs. Lapes Netto, Tavares Bastos, Dan-
tas, de I.ai na re, e ministro respectivo, a proposta do
governo pedindo igualmente um crdito supplemen-
tar para o ministerio da marinha.
Occupou-se em ultimo logar com a proposla do
orgamento na parte relativa despeza do ministe-
rio da justiga.
Orou o Sr. Nebias, Meando a discussao adiada
dos do conlrato vigente, da somma annual de
Por portara do ministerio da fazenda de 16 do I 992:0005. correspondente s snbvengoes litadas
corrente foram readmittidos na alfhndega da curte i em 18119, eom a deduego apenas de 16:0085, que
os despachantes 9egointes: Joo Jos Pereira de faz esse contrato de 1863; supprimindo quatro das
' viagens entre o Rio Grande do Sul e Montevideo.
Ser razoavel contlnuar-se a prestar por mais
de oito annos e meio (desta data ao fim de 1872)
a referida subvengo annnal de 992:0005, ou o
total de mais de 8,432:0004 no decurso daquelle
periodo ?
referida companhia j distribuio dividen-
dos de 12 por cento sobre o capital, como v-se
do rotatorio da directora em 1862 ; e no ultimo
A cmara dos deputados approvou
pois de um debate entre os Srs. Lopes |
dauha Mariutio, Junqueira e presdeme
Iho, o parecer da commissao de poderes
cenca pedid. pelo governo ira -errm i
em misso especial a Repblica Oriental do l'ra-
guay os Srs. Deputados Jos Antonio Saraiva .a-
relio (laudlo Tavares Bastos.
Conlimiou depois a 2" discussao da prapnab do
orgamenlo na parle relativa a despeza da aiasaar-
i io da jiisiiga. Oraran os Srs. ministra respectivo
o Godoy, lieando a discussao adiada |H'la hora.
Foi olTereeida a seguinte emenda :
Ao 3" Sao extensivos* ao s*rr 'tao da aaaa-
gao metropolitana uo imperio a- acarra
dos dentis secretarios das relages do ItaaWi-
aos quaes lira aqudle equiparado nos Ti-aracnl-
Pinto Uiiia.
Foi apiesenlada a seguinte proposla :
A I commissao de orgamento. otTerecaa ao
debate da cmara a prstata do governn aa parle
relativa despeza do ministerio da fazeada cas as
emendas que julgon conveniente aprsenlas, estra-
do ser de sua obrigaco o dar as razes dn rada
urna dolas.
- 5 I." A quanlia pedida no 5 I" paraos jan
ainoi lisaco e mais despezas da .nula externa
justificada a vista das razo.-s expostas a atkSla-
mento ao relalorio apreastado astaaasjs tm
sao actual. Para justificar esta d i le r enea aasS a-
lemler-e a que a nossa divida desla origen H al-
terada pelo cuipre-timo qm> .- conlralou em ouiu-
bro do anno passado na praca ib- i/mtrr*. e a sjnr-
uo orgamenlo se nao coiiieinpluu a -tuatMia r.
saria para as des|iezas com <> mpresfimade l"4i
que devia ser pago em Janeiro uo cara
que erain calculadas em 4l>M>2>tiMti. ent
que a somma deste einprestuno couiniua
no de 3,300,000 libras niHiHass, psats asa
juro rednzido a 4 l|2 de 5 que era a
etnprcstiiiM a o deste.
2." Servigo da divida inlema. A eaabsaan>
aplleos, leja em outubro do anno pas-ado para or-
Correr as despezas que devino ser fritas ca a
producto das operagoes de crdito, eos ot
pagamento de preza's, o resgale d<> papel-s
a permuta de accoes da estrada ile ferro,
ton a divida interna em *>,.'M0(ita5. e o* poro* dr--
ta qnantia sao os que contribneaa para elevar a al
garismo deste paragrapho.
5 li. A commissao propoe ipie se
esle paragr.i|)lio, porque entemle asa rile i
reunido ao 21. que trata da< deypezas i
por lh<' parecer idntica a natureza de '
zas. c para evitar a multiplicidad- de
neste artigo quando as anaecaa ai tH^nogeneai
e principalincnie por aiteihler ao sistema creada
mu ncaaaa ies ftaaaaatraa.
< O $ 16 parecen tambem a cornmiso ose de-
via ser snppriinido. (lorquanlo, a v-t I i di-|.-;
no decreto de 16 d-jiinlio de li tal >ie-q>eza
dednaMa da coromissaa das loteras, t to entra pa-
ra o thesouro 0 saldo respeeivo.
Em cada um dos 55 18 e 19 prop<> a eoaaass-
so que se suppnmam 100OOO-S. con^ervasda as
algarismos anteriormeata votado*. p.,r jnirarejae
nestas verbas o augmento ou diminuie nao pre-
judica o servico. quando neste caso o orna 1
recursos para' fazer elWtivo o paraiai'i 1
exija, e n'aquelle (o do augmento 1 servira i
augmentar ainda mais o desequilibrio da
com a receila, quando se nao prova a
eessidade do augmento pressela a vista do sa de-
monstra ultimo Pilasen ^presentado ao corpa le-
gislativo.
20. Ni verba obrasa commissao j
conveniente conservar a mesma qnantia
ra o exercido correle. Nao 1 1 iiaasri
a reiwrtigao d.i laz-nda lem entre mos
siderave- ja comecadas. e que i til aa
necessario concluir qoe onlra* aoi
reclamadas : mas, em preseaga da defina
nossa receita, enleode pie tes obras
adiantar com os recursos deque pa dia
souro, reservando a ana maor de
ra poca mais favoravd. Pensa ras
sao que nem todas es-as otiras podua casr
dentro do anno a qoe a lei se refere, eajaa a <
ta votada pode ocmrrer s mais 1
neste ramo de servigo.
Englobando o- 5 I* e i!, a
poe qne se reduzam neste 20:0005,
mesmo algarismo da lei actual, saa a mn
nha elevado ao dobro : e; eos
ra estes servigo*, nutre a eaasraaea 4 aja 1
qnantia ser si'ifnciente.
S 22. 1 lonformando-se cora asa aa pasca
sol ven o corpo legislativo, qnaad csaajasa s
ma qnantia na resoloco que praraga a 1
gamento para o rotor exereiea, a as-'
poe que a despeza do i H seja carrada a 1
em lugar de 300:0005 <|oe aaviss indei
nao se pn>|Mie a justincar este aafaaaaaa,
elle j se acha decretada. _
'< 9 17. Propoada a aaapriiiis I
snpponlia aue a eoasaaiseaa is
o resgale 60 papel-monda. Baaeosai
esu despeza nao poder ser tVata a
custa da renda ordinart, paras
dos pelo tbesouro mostram a saa deacieana para a*
lia



Diarto de Peramia-Mi egitaxi Mr t 4 Mate de I*.*.
despezas ordinaria*, a"commisso jnlganruforvel en arreas timprellendeu eousa algumn e> impur-
o svstema que adoplou a Id n. f,IT7 di; 9 fl> se- lancia. Flores, u'um manifest prometiendo sub-
terabro de 1862. autorisando o govaroo a (azer inetier-se ao resultado, convidou o povo a eleger
operabas de crdito para pagar ao banco do Bra- livreraerrte autoridades lgaos, visto nao as haver
sil .1 somma de 2.0660008 rrae rile deve resgatar actualmente no paiz, mas a iirwalieabiKdade da
de papel do govern o e entregar calxa da amorti- medida principiara logo pela falta de quem fizesse
gacao. a convocaran Se fosse Flores, nao so sojelariam
A commisso enterme lioe nVt"j ser approvado os eomrArin, se fussem os homens de Montevideo,
lixado o numero dos embregados da alfandega da seria auirefle que recusara,
corte, conforme a ta'b*lla annexa apresentada pelo Em Basaos-Arres, se o partido federa! inunv
governo, com as alteracoes que a eoramissao, de phara as eteiefles de deputados nacionaes, ro o
aecordo com o ministro respectivo, apresenta em autonomisia que vencen as provinciaes. Poda
additivos. "aqu nascer alguma dcsiniefligencia entre os
< A commisso pois, de parecer que, conver-' dous poderes, nacional e provincial, mas espera-
tida em projecto de le, seja a proposta subrnettida ra.se que de parte parte houvesse o bom senso
Sr. Prannos ; o 5 ** fui rejeilado, sendoapprovada Carvalho, Malina-
a emenda da cmara dos deputados.
O art. 2 da proposta fui rejeilado, sendo appro
vada a emenda da cmara"* deputados.
O art. :t da proposla foi approvado, e liem as
sim o arL 4" cojn a emenda da cmara dos depu
lados.
Passou a emenda do Sr. Das do Carvalho, sub
lili SOUU
M niel e jnio ifoncal-
3,07d':fr7;
3777
4,215:7328000
4:00030000
50.3205000
1,172:502*000
18:139,5000
43:2275000
150.0008000
deliberado da cmara
PnOPOSTV'HAP1TIXO U DESPEZA GKRAL
Art. 7". O ministro e secretario dos negocios
-.ti fmatli } a*nori*aJo para dotuuoder vmmh- ob-
ieelos designado* o* jmiiatw paragraphos a
quanliadaU',t3l:l'J6^2. %
A saber :
1. Juros, amortisacao e mais
despeza dad iviUa eUerna
fundada, perteoeeuteaaes-
Udo, ao cambio par dB 27
i Ditos da dinda interna fun-
dad* ......,.....
3. Ditos da dita inscripta, an-
tes da emissao das respec-
tivas apeNees, e pagamen-
to em diaheiro das quau-
tias da mesma divida me-
nores de 4005.......
4 Caixa da amortisacao, filial
da Babia e empregados na
secgae de ubsiiiuicao e
assig atura 4o papel moe-
<*.............
5 Pensionistas e aposentados
t Empregados de repartieses
extiiictas.........
7 Tlwsouro nacional e tUesou-
rarias de fazenda.....
8 Juizo dos feitos da fazenda .
9 Estacos de arrecadacao .
10 lasa' 4a moeda.......
11 Admuistraco de estampa-
ra e iinpressoes do the-
souro nacional.......
12 Typographia nacional. .
13 Adaiinistracao de proprios
nacionaes e de terrenos
diamantinos........
14 Ajudas de custo e gratilica-
goes por servicos tempo-
rarios e extraordinarios
15 Curadora de Africanos li-
vros............
1G Fiscal das loteras. .
17 Medican e terrenos de mar-
nhs............
18 Premios, descontos de burie-
les da alfandega. commis-
ses, coxretageus, seguro
juros recprocos, agio
raoedas e nwtaes.....
19 faros do emprestimo do co-
fre dos orphos......
20 Obras.............
21 Eventuaes..........
ii Kvereicios lindos......
23 Adiamntenlo da garanta de
2 por rento pruvinciaes a
estrada de ferro de Pedro
II.............
2i Dito idem estrada de ferro
de Pernambuco......
o Dito dem a da Babia ....
2(5 Dito em Londres por conta
da coinpanlra l niao e In-
dustria ...........
27 Pagamento ao banco do Bra-
sil pelo resgale do papel-
moeda...........
28 Reposicoes e restiluigoes. .
29 Pagamento do emprestimo
do cofre dos orphaos .
Dito de bens de defuntos c
ausentes..........
Dito de depsitos de qual-
quer |urigem........
KL'MEIIO K VESI'.IMRHTO BUS KMI'IIKUAliiS
DMA DA CORTE
preciso para evitar conllictos, assim como se es-
perava que as respectivas cmaras approvassem
as ultimas elelcdes, apezar de algamns nullidades
para uao langar outra vez a populacao n'um luta
leitoral de que nada bom podia agourar-$e.
A carta do nosso correspondente de Montevideo
minuciosa respeto dos negocios do Rio da Pra- \
ta na ultima quinzena, referindo anda algumas
noticias das repblicas do Pacifico.
A respeto do Paraguay publica a Reforma Pa-
cifica de Montevideo de 16 do corrente urna carta
de Corrientes, em que se l a segu nte noticia, tal-
vez um tanto exagerada :
< ''"fr" geralinenlr qw as tropas paraguayas
qucoccupam. JrtissSps oram njorcadas com 4,000,
bomens. One significa isto T
t Nfl Paraguay sao mu consderaveis os arma-
mentos. Formou-se o novo acampamento de Pira-:
j com magnficos quarteis que alojam hoje mais
de 10,000 homens. As forras militares do Para-
gofty em todo o territorio passam de 30.000 ho-
mens.
rauMWtoa a raiilu- ,n.iras, .pie .. imjwtSlM-
I ves de Miranda, com aigumas emendas estendendo liiaram de seguir para Now-York, seu destino,
o mesmo favor a vario* eslraiimvrss- Ficavam a carga: os iigues Ametiae iteitka,
Rejeilou o renuenraehio do Sr. Bezerra Caral- para New-York ; brigue porluguez Tamtyt, para
canti, solicitando a resiwsta (juo den o presidente Londres; escunas inglesas Flvrut e HmdumlKni,
da provincia do Itio Gratula do Norte, acerca de para Liverpool ; e brigue francez Amiml Hamrlin,
'i urna mprasaoupio que a S. M. o Iraperador ende- para o Barre.
ressou a asseiubii praviacial d*.juolla provincia, M.uuhhu.Urna india doPiadar. leadodadoa
tiluliva do art. da proposu e da emenda additiva por occasiio de haver sido cen-adu o paca da mes- luz tres Ulhos, mandn abrir nina cva no qoarto
da cmara dos deputados, ficando cora preen Jida a na assmnbla para ser preso um do oim membros. ein que eslava, c enterrar vivos dous dos lilhos
emenda do Sr. Paranhos. Occupou-se depoi. com o requerimuuto do Sr. por urna oulra india. A polica syndicava do
Tendo sido separados os arts. 5U e 6* additivos, Cosa Pinto, pedindo intormacoes ao governo sobro facto.
para formaren) projecto especial, oram approvado o numero de pracas de linlia e polica descatadas, Tomara posse do cargo de cnsul de Porta-
os arts. 7, 11,12 (com a emenda doSr. Paranhos), | na proviacia de Peraambuco na primeira quinze- gal, o Sr. Dr. os Correa Loureiro, ltimamente sn e^ Z
13 e 14 additivos e rejeilado os arts._8", 9", 10 e na do nwz de agosto de 1863 ; o numero de guar- Borneado. _.__ .' Mo*tm4a I
83 fr.: AmbiTcs. 81 ( 83 \,\ ir i"--'i,ivj >-
A proposta assim emendada passou para tercei- cntao na provincia e quaes as localidades a que to de um pharol. local .escomido pela commis- mjiri
" par
Brigue hambui^iii-r .imimtn. pan recrkrr nt-
ga em 'arnnajrua \ar cs/r pnrm.
Lugar fenUni, para rartvnf n Paraaap
para Valparaizo. e dall |>ar a Eurva.
BHgtffl diniinarqner BMf, rom o m n-
tino.
Brigue Ix-lga lirlqi^ir r barra dila Prw4f*l. tara
Amberes, 20 h. por f.irdos < 40 >h. o* evara ur-
ces e 5 *\..
Barca ingleza Thami-s, rarregaodo rMiro salga-
dos no I'rnguav para Liverpool direrlameaie a M
. sh. e 5 *|^
Brigue nollandet CorncNi, para Aawkern a *
wMaa^-Ayrva, aw
i. e i aaaiuros : e rejeuaiios os ans. o r; i" <* "* uo .i^osio u loo. o iiuiikio uu guai- iiunie.iuo.
15, sendo approvada a emenda do Sr. Paranhos ao das nacionaes destacados no mesmo prazo; quan- Ja se acliava no porto a crvela Bnlnannit.
art. 10 auditivo. tos delegados e subdelegados militares existiam de vollada verilicarao do local parae asseiitam n-
cntao na provincia ; e quaes as localidades a que to de um pharol. 0 local escolhido pela commis-1 mj,|aj; fjio de Janeiro. den-
ra discussao. foi mandado o ehee de noticia, atm de assislir as sao foi a pona mais saliente ao nordeste da ilha de; |,ar
------ eleiedes parochiaes de 9 de agosto ultimo pre- S. Joao, distante 400 pes da buha da preamar ro-
A cmara dos depntados occupou-se hontem com texto de manier a ordem. Oraran os Srs Silvera da, lendo de lalitude 17 e 4o".e do longitude O.
a segunda discusso do projecto que autorisa o go- de Souia e Costa Pinto, licando a discussao adiada de treenwich 44" 52 e U".
verno a abrir ao commercio das nacSes amiga.-a pela hora. : O cambio regulara: sobre Undres a 27
navegacao do ro Amazonas, em toda a extensao do Foram approvados os segunles requerinentos :, 3(4 d.
territorio brasilero. raram os Srs. unqueira Requeiro que se peca ao gorerno : 0 algodao ora colado de 235500 24OOfJ por
e Tarares Bastos, fleando a discussao adiada peta' 1 Os trabamos da ultima coiumissao de li- arroba. Ii2-i do valor,
hora. | miles ilo imperio rom l'^veniu. I Ficavam carga : l. .U-le. D. Princeps c fjaSoOBTos.0 banco Cmumercial 4>a9
Sacaram se sobre Inglaterra, t 2I.0W; Praara
500.000 fr.: Ambcres, 60,1)00 ir. e fanal. JHrr
!,500onras. '
DivniA ii iii.ii:\. Ijin-olidaila. 30 rW.; esigirrt.
60; novos ttulos, 69 a 7u "|.: iiiieraa, M*v, -. aa
glo franceza. 51 a 54 ].., e i. >nn..iiilhoti, S a .*
- X';" C-r,*"i lie a 6 V o ban.-o Mana da a
para o Furto ; tium Succhto para Lisboa ; e Pro- bMfl) fn..|,>z ja a tu e recete a
Approvou em seguida, dejiois de orar o Sr. An- 2* O mesmo que bouver sobre a comniissio Formotn para Lirerpool; Alfredo e
drade Pinto, o artigo da proposta do orgamento na actual dos aossos limites como Per'. para o Porto ; um
parte relativa despeza do ministerio .da lustica, 3* Quanto se tem ja des|nddo com esta ulti- gresso para o Para.
com todos os seas paragraphos e emendas da com- na commisso, o quanto se gastou com a de Cay-, Piauhv.A' policia da capital fra denunciado
misso, rejeitando todas as outras. enna.
Tratou em ultimo lugar dos seguintes artigos ad- 4 Quantos e quaes os encarregados da com
ditrvos mesma jiroposta : missao de nossos lmites com o Per', e quaes os
Art. Fcam sapprmidos os seguales lugares: .seus rencirnentos.Franco dr Almeida.*
um consultor, dous primeiros ofBciaes, oito prali-! Requeiro que se pecam ao governo informa- Venda, tendo j feito quarenia e tantas victimas
"nao e oles sobre o uso que tenha feito da autonsacao que em poneos dias.
12 rerety lie*
3 %. ao ana
Na praca regularan) de 3|4 a 7(8 -j. ao mn.
Fiiktks.- Imjliitrrra. 40 >li. cwirs salgadua i
nOfMKtl.
o coronel Uno Lopes Cllfll Irlllli e Silva por j :w s|| (). fitrJos (.om de noDi
n- ter dado diversas sedlas falsas em pagamento de j //,.,.,._,) 9s divjdas. na villa de Campo-Maior. Cos e 42 l|2 si., os far.los c.m 10 V V
Ceaiia.O cholera desenrolvera-se em Lavras e mil,,.
de
Pelo brigue Srtla recebemos datas do Rto Gran-
de do Sal at 11 do correte.
Neste da tinlia alli chegado o paquete Brasil.
A 5 hariam regressado, deiois de 4 mezes de
ausencia, os engenheiros civis por convite do le-
1,235:1735*00 nenie-coronel Thomaz Jos de Campos linham ido
71:9695000 tirar o nivelamento do terreno em que se devera
3,187:4605080 collocaruma linba frrea para por em immediaW
135:1665000 contacto diversos pontos do interior com as pra-
cas mais prximas da barra.
Le-se no Diario do Rio Grande de 7 :
t Temos cartas de Bag de 30 de marco Ando.
O corpo de cavallaria de guardas nacionaes de
1). Pedrito e o esquadrao de Assegu, j haviam
reunido sua gente para destacaren); nao succe-
51:0685000 dendo, porm, outro tanto com o corpo n. 31 do
tcnenle-coronel Lentos, que lutava com grande
diffkuldade para se reunir, o que talvez nao con-
60:0005000 siga.
i Conslava em Bag que o capilo Fidelis esta-
1:9005000 va no Hospital, estancia do Sr. tonente-coronel,
2:400*000 Elizeu, fazendoiropa.
O Commercio de 2 d>z :
O vapor Caclioeii, sendo preparado em Por-
to-Alegre para estacionar na Lagoa Mirim, am
de lser o registro da mesma lagoa, chegou ante-,
boiUuiu retoque do vapor de guerra Fluunen-
1 se, o segu por estes dias para a mesma Lagoa-
5005 00 Mirim. !
Ocommandante o Sr. primeiro lente Jos
4005000 Nolasco deF. Pereira da Cuuha..
1,3005000. -----------
40:0005000 S. M. o Imperador, acompanhado dos seus se-
300:0005000 manarlos e dos Srs. inspector do arsenal de mari-
nha, general Cantal e ehefe do primeiro dislncto
naval, embarcou hontem s 9 1|4 horas da ma-
nhaa naquelle arsenal, e dirigio-se a fortaleza da
233:333^133 Lage, onde assislio ao exerccio de artilharia.
Depois foi 8. M. ao arsenal de guerra, cujas di-
versas repartiedes visitou examinando com atten-
cao a nova artilharia de Withworlh ; e seguio fi-
nalmente para o dique onde seacha a corveta Ai-
theroy, cujas obras visitn minuclosamonte.
As 2 horas e 50 minutos da larde regressou
S. M. ao arseiial de marinha, donde logo ret-
ron-se.
No da 18 tomou posse de chele de policia o
Dr. Buarque Nazaroth, Diurnamente nomeado.
As chuvas conlinuavam a cahir no centro da
provincia, com o que muilo satsfei'o eslavaui o
seriauejos.
Rio Chande. Nada occorreu que mereca aa>
2:0005000
cantes, um ajudante de porteiro, um continuo i
dous correios na secreuria de estado do negocios i Ihe foi concedida no 3 4o do art. 11 da lei n 1114
da Justina ; dous amanuenses e um continuo na se- de 27 da selembro de 1860. Flores.'
cretaria do tribunal supremo de justi> : um ama-! O Sr. Junqueira fundamentou o seguinie re<|ue-
nnense e um continuo na secretaria na retaco do rmenlo, cuja discussao licou adiada cbjpois de ai-
Rio de Janeiro, e um continuo era cada urna das! gnnas observables do Sr. Franco de Almeida :
ontras relacoes ; um ajndante de porteiro e um ; Requeiro que o governo mande proceder a
continuo em cada una das secretarias dos tribu- um inquentoem ordem a conheeer-se se a produc- cao.
naes do commercio; um escriplurano, dous ama- cao dos municipios banhados pelo rio Amaionas e [ PiMnaiilAi 1iA cmara municipal da capital pro
nuenses externes e um continuo na secretaria de seus principipses confluentes soffre embaraces no cedeu a apnracao dos votos para deputados provin-
polica
secrel
ranhao
a
continuos. o numero a$ tita trinotanles."" I gitima de quairo anuos de dade ao ad rogado Es-
< Art. Ficam snpprimidas as gratificacoes ao! O Sr. Barres Pimentel tambem fundamentou o peridio Irineu de Caldas.
escrivao do jurv e ao administrador do calabouco, e | segoinle requerimemo, cuja discusso ficou igual- i No salibado (30; devia ter lugar a primeira
haver na seoMtoria do estad. do negocie da jus- mente adiada : j sesso preparatoria da assembla prorincial.
tica um s corrcio com gratilicacao diaria. Requeiro que se nomo* urna commisso de se- { Baha.Arriboii, por abrir agua, no da
" A^ reduccoi;s e suwres'es propostas pela te membros, tirados de seo da cmara, que, exa-, barca franceza Jales Lois, em sua riagom do Rio
commistao importan) em 157:932- Bellas nao minando os contratos celebrados entre a compa- de Janeiro para o Havre.
reSulta prejuzo ao servigo publico e sao de neces-, nhia t'niao e Industria e os gorernos geral e das Depois de alguns das de demora, seguio para
sdade aasacluaes circumstancas, visto nao ser provincias do Rio de Janeiro e Minas, e confien- Montevideo o vapor de guerra americano Wateree,
satisfactorio o nosso estado flnancero. A commis- lando a natureza das onras da estrada que traz o que chegra a 16, procedente de S. Thomaz.
sao reserra-se para amplamente justifica-las na dis- nome desla couipanbia eom as contas por ella Fallecer na capital o antigo negociante de
csalo se forem impugnadas. Ouirosim, reserva- apresentadas, d parecer sobro se, excedendo s
se para na lerceira discuss.o propor algunas ro- sommas garantidas, ceden a obrigacoes coiitrahi-
duc^oes nos ^ 12 a 13, nao ofazeiiio desde j por|das e a forca maior.
depender isso de informagoes que est colliendo e Foi Bpresentade oseguinle parecer :
minucioso exame a que est procedendo. A 3- commisso d orcamento, dep miual.
KilaJos-Fiidos. 7|8 rts. eoorn* sarcos e aals.
os fardos com 5 "| de capa em nano amrricaaw.
Hraul. Caree necea, 3 rk |iara o Rio, I nena
Baha e 5 para Pernambiicn, eun 5 j. de capa
Rio ra*df, 15 !* abril.
As Iransaccoes da quinzena lurau taais ania-
das, sendo o movimenlo do ni rcailo hmiIo mais
satisfactoria que do nan de anran Umlo.
Cambio. -Soltro Londres mee w d* 25 3(4 a
26 d., Pilis 365 e 3fifi rs. por franco. Rk> ir Ja-
neiro de 4 a 5 0|q de premio, '. da*.
Moeda nacional. Papel leat-ee readitlo V a
0|0de premio.
Freles.Para o Canal di- Inglaterra lew regala-
do os (relamemos a 35 clis. 5 0|u de rafa par
couros salgados. Para o imparto Inninm m al-
guns navios brasileiros a 300 rs. Rio, all rs. Ba-
ha e 500 rs. i'ernainlm.o -uj.'ilos as esca
AssurarEntraram varia
Sergipe, eommendador Joaqum Dias Macieira.
A seguranza individual ia nal no centro da
provincia, de onde quasi que diariamente do os
jornaes novas mories e tentativas desse enme.
- Chegou. procedente de Pernambuco, em 10
Sala das comms'soes da cmara dos deputados, ver examinado a proposta do oreainenlo do gover- dias, a escuna Camponcza.
Pialo. i no, t'uando a despeza a cargo Uo ministerio dos O cambio regulava :
em 14 de abril de 1864.
A. Luido da Cunta.
-E. de Amlrade
sobr* Londres 27 5|8,
sobre Hamlmrgo 653
speza _
negocios estrangeiros para o exerccio de 1864 a I sobre Pars 343 345 rs..
Fica approvada a creacao do Forum na capital 1865, tem a honra de submelter approvaco desta c sobre Portugal 98 101 por cento de premio, a
da Babia, e autorisado o governo a despender al augusta cmara a mesma proposta convertida em 90 d. r.
a qnantia de 3:0003 para alague! dj edificio, gra projecto de le pela maneira seguinte
lilicaeao a um porteiro e despezas com o sseio da ] c Art. 4" U ministro e secretario de estado dos
casa." i negocios estrangeros autorisado para despender
t O governo expedir as ordens convenientes com os objectos designado* nos seguintes paragra-
para que sejam arrecadados e recblhidos ao cofre | phos a quantia de 767:4:105553.
L-se no Jornnl:
artid > no Imrsmrt-
rel do Rio, Feliz Amrrictmt, Sarpre$t e Alt.rnmn-
na da Babia, Sall, I) Imz e Pamhimkn de Per-
nambuco, licando desle ullimo lo-la a rarga aian
a bordo e dos outros navios iart seguio |>ara Par-
lo Alegre, e do que licou ne>i im-rrailo pt>ura res-
ta para vender, tendo-.-c realisado o branca eV
45'WO a 54300, segundo a mu q'ialidade aaasra-
ro 15 lian icas de Pernambuco a 45NO e da Batea
a :15800 a arroba. O mercado continua far..rarel
pan a sua realiaanto.
Carne (asea.Monlam as cnin|>ras a erra >
45 80,000 arrobas, lendo-se paaa o xar-iu- gora
escolhi.ln de 25imi a 25401), e .4ilras ana lien an
boas de 250011 a 252IH. rVifienaj partolas s-
tein na xarqueadas para apar.
Courns vaceuns -ecos.Punco movimeaea tornee
nanreMa-
213:333*133
320:0005000
325:3785069
30
:ii
2,000:0003000
5
5
5
DA AI.FAN-
-Z C C3
-.
Ti
p

.
n
Porcenta-
gem, um
lr cont
da ronda
di vi iii'in
em 1,333
quolas.
Quota Sumtna
J.OOM 1:5005 30 30
2:20051:2005
2:20% 1:1005
20
20
so
80
scarga
8
16
16
16
M
16
1
2
1
i
8003
6003
1609
30o4
2505
# 5005
2:0005 1:600$
1:0005 6008
2:2005 1:1003
1:6003
1:2008
8005
6005
5005
10
7
KO
112
80
18
100
15 15
2 1:4005 7005
das
20
12
I
3
1
1
4
4
1
2
1:8005
1:2005
1:8005
1.2005
1:2005
8005
3605
3605
1:8005
8003
8005
9005
6005
9005
6005
6005
400-5
1S03
1803
n
8
18
7
18
7
7
20
16
360
84
18
21
7
9003
4005
4005
18
5
5
18
10
100
inspector.......
Ajudante.......
Cheles de seccio .
Segundos esenptora-
nos,........
Segundos ditos, .
I i'i ceros ditos .
Oiiartos ditos ....
i MUofaws de df
Praticantes. .
Tltesoureirn.....
Fiis ........
Goarda-mor.....
AjorJaules......
Primeiros conferen-
tes......
Segundos ditos
Stpreometra .
Ajndantes .
Porteiro ....
Ajudante. .
Continuos .
Correios ....
Administrador
capatazias.....
Ajudantes......
Fiis de armazens. .
O numero dos Seis ser igual ao dos
Emendas ao art. 7. :
Em lugar de 19,131:19S5312. dga-se......
17,353: T055735.
Ao l. Em lugar de 3,078:0975777, dga-
se 3,218:400-5.
g i Em lugar de 4.215:732*, diga-se........
1,557:9369.
S 14. Supprima-se.
5 16. Supprima-se.
S 18. Em lugar de 500:0003, diga-se.......
400:0005,
| 19. Em lugar de 400:0003, diga-sc.......
-300:0005.
. 8 20. Em lugar de 1.300:0005, diga-se......
1:0005.
. S 21. Em lugar de 40:0005, dga-se-Ajudas
4e custo, gratificacoes por servidos cxtraordn.a-
rios e temporarios, e despezas eventuaes........
80:0003.
$ 22. Cm lugar de 0:0005, diga-sc.......
500:0005.
27. Supprima-se.
Addiliros.
Fica autori*ada a emissao de 50 apolices para
Por portara de 18 do corrente loi nomeado o
capilo reformado do exercilo Vicente Antonio ro-
drigues l5->rba para o lugar de director da colonia
militar do Jalahy, o qual tem exercido interina-
mente.
I'or portara de 18 do corrente foi nomeado Jos
Joaquim do Amaral tara o lugar de agente do cor-
reio da villa de Jacobina, na provincia da Babia,
vago por exoneracao de Jos Emygdio de Figuc-
rede.
Por portara de 19 do nrrente foram Horneados.
Joaquim Jos I'iinuilla de Oliv.ira. para o lugar de
agente do correio de Nossa Senliora do Rosario dos
QuatiS, na trovinca do Rio de Janeiro, por exone-
racao de Antonio de Souza Dantas Rrandao : An-
totio Concalves Coinide, para o de ageule do de
l'assos na'provncia de Minas-Coiaes, vago por de-:
misso dada Joaquim Oemlie Monteiro de Men-
donca.
geral as quanlias correspondentes aos alaguis dos
escriplorios occuiados pelos jui/es, escrvaes, ad-
vogados c mais empregados do foro. Piulo Lima.
.M. P.de Souza Dantas.J. Madnreira.J. F. de
Moma.
Snbemenda ao artigo :
Supprnna-se as patarrasum continuona
secretara da relacao e tribunal do commercio da
corte.Sahlanha Marinlio.
Tomaram parle no debate os Srs. Dantas, BU-
tencourt Sampaio, Andrade Pinto e Costa Piolo, li-
cando a discusso encerrada.
A sner
S 1 Secrelara de estado, moeda do
paiz........................
5' 2" Legaeoes e consulados, ao
cambio de 27................
3 Empregados emdi.-ponibilida-
de, moeda do paiz... ........
l" Ajadas de custo ao cambio
de 27......................
s 5" Extraordinaria no exterior
dem.......................
Sj 6" l)its uo interior, moeda do
145:0005000
469:4305554
caleres i
div
laram
n ..., a .ir- ... i ..,. ,u mar <"am eslo oompradns a 240 e alguns fcHe* e
i 1 arl U' ?" I f.' ,,.- Sr "ior peso i 245. ^insta-no* hare aigama< par-
vek Dous de Julho, e a corr.da se faz.a ate a eor-' ^ ^ ^ ^^ ^^Z.
vtta u. jamia/ta. rimo,.n OJ,.a iis de racca e lerundos Icm-se rraijae da 110 a
Na primeira corrida vencen o primen o esen-, _.. ...
lerdobrigue-barca llamara,;,, vencendo sem|.re ""i.,rrits6. .v.s ultima, Iraa^ta eit-rinadas
partida de .um arroto), mais an
menos. 39 pipas de ira xa e 75 borrira* Je sta. a
8
------ I paiz
Pelo paquete a vapor brasil, entrado honlem dos sj 7 Differeiicas de cambios e
portos do sul, recebemos dalas de l'orlo-Alegre commisses.................
al 15, Rio-Grande 16 e Santa Camarina 19 do cor-1 ^ 8 Bxereicos indos..........
rente. i Emendas.
L-sc no Commercial do Rio-Granle de 12 : | < Ao art. 4o Em vez de 767:4305553, dgase
Anie-honlem recolberam-se ada desta ci- 702:671J98.
dade Jos tlieodoro Alvos Nunes e Claudio Nogtiei- Ao ^ 1" Em vez de 145:0003 diga-se 116:1005-
ra, indjgilados como autores do brbaro assassina- Ai 2" Accrescenfc) se sendo 5008 para ex-
to feito em Manoel Al ves Campos, morador emSan- podiente da legacao da Hussia, 5003 para o expe-
la Victoria. diente da lega$ao ii Roma e Italia e 5003 para o
Nos dizem que as indagacSes a que proeedea expediente do'c.unsulado geral da Prussia.
a polica naijuella povoacao, do a prova seno real : E,n V(V ,j., ^9:4305354 diga-se 412:7758-
7:9998999ios escalis deste navio.
A ultima corrida foi a di>s vencedores, o anda
60:00080(H) desta vez coube a victoria a um escaler do brigue-
barca.
60:0005000 Hoje talvez haja exerccio vela..
Rio he Jankiiso. Fallecer o negociante Joao
25:00030001 (>>elho Gomes Filho, socio da casa coiinnercial Co-
mes, Pacheco A Hill.
Por Sua Magcsiade o Imperador foi recebido
em audiencia particular o enviado extraordinario
45000 a graxa c 55000 o seno, precos este* i
cam lirmes. pois nao lia rendadaian por i
Tambem ho'ive algiin* tratas com dillerenca V
160 a 900arrobas, rom adtaaiaawaJnne par re-
ceber om maio.
- 17 -
CambiaPelo paunete Brasil sarroa s*
.... .la enca prticu.ar o ^l^"*""7f^DVr, Londres 11.500 d 25 3|4 a 26 d.: Par* I7M
e niinisro p.nipo encano darpuhBm Arge ,, ,IU,,S de 360 al 3.16 rs. ; Rio de lanero ajena
na Sr. Jos- Marmol, ptra a aprsenla^ de suas v ^ ^ |; J%
l'l'l'll.'IU'llL'. ____. "' *
credenciaes.
Consta que foi nomeado ajudante de ordens do
Sr. vice-alinirante baro de Taniandaiv, oomman-
danle da nossa estagao naval no Rio da Prata, o
Sr. 1" lente Joao Baplista de Oliveira Monlaury.
Dz-seque reuressam provincia do Ro-Grande
do Sul o balalho 12 de. inlantaria e o destacamen-
to deartiiliana que esto em Santa Catharina.
Falla-so tambem na nomeago do Sr. marechal
de campo Joao l'ropricio Menna Brrelo para o
commando das armas da mesma provincia do Bjo
Grande do Sul, licando o Sr. tenenle-general Joao
Frederico Caldwell com a inspectora da arma de
cavallaria.
pelo menos muito evidente de que sao esses dous
' individuos os nicos autores de to nefando
crme.
O processo a que vao ser submettidos no juizo
municipal melbor esclarecer a verdade.
Ern 26 de marci> do corrente anno, o Sueco
' Anderson, na colonia c'slabelecda ein S. Lourenco,
i assassinon a um colono e fngio, faci este que j
ha das demos delle noticia.
ltimamente o Sr. delegado supplente
exerccio leve denuncia que este assassino e
i nesta cidade: procurou-o em diversas casas ,le
I pasto que ah demoram no centro da cidade, e sou-
] be que durante seis noitos tomou elle aposento em
seis dessas casas!
Em vez de 7:99!>3999 dga-se
Consta que foi nomeado lente da cadeira de hy-
giene e historia de medicina daFacuuldade de Me-
diciua da certe o Sr. Dr. Antonio Ferreira Pinto.
22 -
Proseguio lionlem no senado a 2.' discussao da
proposta de fixagao de forgas de trra, com as
emendas da cmara dos deputados.
A requcrimenlo do Sr. Dias de Carvalho, foram
rmaseos. | destacados os arls. 5." c 0." additivos (a respeto
do castigo corporal) para formaren) projecto se-
parado.
O arl. 7. addlivo nao deu lugar a debate. So-
bre o arl. 8." oraram os Srs. Manocl Felisardo, Pa-
ranhos e ministro da guerra, sendo apoiado a se-
guinte emenda do Sr. Manoel Felisardo :
Em lugar de 2.* tenentes e alfores di-
ga-se alferes e tenentes do estado maior de 1."
classe. >
Sobre o arl. 9." orou o Sr. Manoel Felisardo, e
sobre o art. 10 os Srs. Manoel Felisardo, ministro
da guerra e Paranhos, sendo apoiada a seguinte
emente deste seohor:
Substitua-se o arl. 10 pelo seguinte : Fcam
supprimidos os postos de alferes e tenentes do es-
tado maior de 1* classe, salvos os direitos adquiri-
dos pelos actuaes. O governo autorisado para
crear um estado maior de artilharia, narinonisando
o quadro respectivo com os dous corpos de enge-
nheiros e do estado-maior de 1" e t classes, que
podero 6er reduzdos de modo que a despeza da
nova creacao nao exceda a economa resultante
das redueces feitas nos ditos corpos.
A discusso do arl. 10 ficou encerrada, nao se
gal e espanha, oulra para Roma e Italia, outra
para a Prussia, Austria, Suecia. e estados da Alle-
i Nao pode lograr descol.ri-lo, al qne ante-non- manila, e urna para o Estado Oriental do Uruguay
, tem receben o Sr. delegado denuncia de S. Jos do e confederarlo Argentina.
j Norte que elle eslava a bordo de um navio ingle/, < Artigo, llavera s dous correios com gratift-
e mandando na manhaa de hontem o Sr. alferes j tago diaria ua secretaria de estado dos negocios
i Das, comniandante do destacamento de policia, a, estrangeros.
Iessa villa, acompanhado de soldados, e no lugar | < A commisso rcscrv.i-se para na discusso
denunciado elTectnou brilhantemente a sua diligen- j justificar as emendas e artigos oflerecidos deaccor-
' ca, prendendo o dito assassino, nao sem haver elle j do com o nobre ministro dos negocios estrange-
| resistido priso, munido ainda da faca com que I ros.
Ao
18:7998908.
Ao g 5" Ein vez de 60:0303, dgase 70:0005.
pitposfrjes gerttes.
Artigo. Ficam su|i|irimidos os seguintes Inga-
res : 1 consultor. 6 primeiros offlciaes, 1 segundo
Offlcial, 1 traductor compilador e 1 correio na se-! te-hontem 110), pelas 10 horas da manhaa, no no
cretaria de estado dos negocios esirangetros ; 1 tel da Europa, oalmocoquc ao Sr. Dr. Souza Gon
diversos cavalberos. em signal
manora digna c lionrosa com
por avisos aos membros dos corpos di-: que o iiiusirado liuminense adminislrou a provin-
plomalco e consular. Icia das Alagoas.
Artigo, llavera urna s legaco para Portu- Eslveram presentes
aman
Mi
, i e l'ernambuco 96:0008 a 'i oo- 9" dias. Ficamu
,." umei,,am a SCS>a5 'Slffii. algomas operages sobre Londres n-n.lenles. que
afnml'ra ',rov,nrul- convocada extraordinaria- ,' ir
mente, brando sua mesa assim organisada .
Presidente, Bernardino Aires Machado.
Primeiro secretario, Castro Lisboa.
Segundo dito, Avelar.
Na eleico a que se proceden no quarlo dls-
trelo da provincia para um epatado assembla
geral, foi eleito o Sr. Jos Feliciano de Moraes
Costa.
L se no Correio Mercantil :
Conforme baviamos noticiado, realisou-se an-
|w i*i creiaria ue estauo dos negocios estrangeros ; t ici ua r-uropa, o ai
j addido nos legaces da Blgica, Hussia e Raviera. zaga olfereeoram
l em j c Artigo. Ficam suppriiuidas as gralilicaooes i de graldo. pela
stava concedidas por avisos aos membros dos corpos di-' que o illusirado lii
commeltcu o assnssinato de seu infeliz compa-
' trila.
Conduzido para esta cidade e sendo nterro-
1 gado, declarou ser o autor desse assassinato c de
! mais dous que anteriormente havia feito.
A ingenuidade dessa conlisso prova a ndole
desse perverso. >
Na costa de Mustardas perdeu-se no dia 3 do
Approvadas as emendas e artigos baver una
economa prompta de 64:7553555.
Sala das commisses da cmara dos deputa-
dos, 23 de abril de 1S64. Edmardo de Aorad*
Pinto. .4. Leilaj da Cania.
S. M. o Imperador, acompanhado dos seus sema-
narios, foi hontem as 11 li da manhaa a alfande-
corrente mez um brigue inglez que finha sabido de; ga, e all, seguido pelos Srs. inpector, guarda-mr
lluenos-Ayres com deslino a Paranagu, onde devia
carregar herva-mate para Valparaizo, indo at alli
em lastro.
Salvou-sc a tripolago, e hontem chegou ella a
esta cidade.
e engenheiro das obras iuternas daquella repart
gao, vsiiou nao s estas como as hydtaulcas, de-
morando-se em fajter observaces e perguntas so-
bre a sua marcha e. muios de accelera-las.
os Srs. senadores Souza
Franco, vsconde de Abael, D. Manoel, T. Ottoni .
Pompeu ; deputados conselheiros Furtado e Sarai-
va, Franco de Almeida. Carlos Ribeiro, Feitosa,
rge .
do liio de Janeiro Dr. Jos lavares Raslos. Dr.
Franga Leite. Mesquita Neves, Dr. Flix da t'.unha,
negociante Jos Antonio Ramos, empregado publi-
co Wanderley, Dr. J. T. de Araujo Barros, t
Honlem (I9i consiou na praga que tinham
apparecido na circulagao algumas notas falsas de
55000.
Disse-se me.-mo que na caxa da amortisacao
foram algumas inuiilisadas.
Vimos una das indigitadas, assgnada com o
nome Francisco Jos Moreira de Carvalho, e, cote-
jando-a com outra reconhecida verdadeira, acba-
inos-llio as seguintes dill'erenlcs :
A numeaio imperfeita. O nome do abri-
dor na exlremidade do bilhele e parte superior da
tarja existente em caracteres menores; a conde-
Pasaandu depois aos armazens. vstoii-os e bem
assim o archiro, onde demorou-se exa.niuandoo e | coracao interior da efligio de Bon ilagestade o Im-
informandose eom nteresse de ludo. Perador n,;,is !a,!en,e- As 'uras do emblema
A' 1 12 hura da tarde relirou-se S. M.
sao mais pronunciadas, e o papel um pouco mais
fraco; o que, porm, as deslingue a nao deixar a
Por decretos de 16 e 20 do corrente mez foram
aposentados : Bernardo Francisco de Paula, no lu-:
gar de 1 escriplurario da seceo desubstitugo do
papel-moeda da caxa da amortizado. Por decreto do 12 do corrente fui reformado o ; menor davina e urna grossa linha que atravessa o
Egvdio Baptsta, no de recebedor do sello da re- \ cirurgiode es.iuadra capito de tragada Flix Jo- emblema logo abano da coma imperial e na parte
cebed'ora do municipio da corte. s Batftue, no posto de capilo de mar e guerra,! superior do escudo de.xaodo ver as extremidades
Foram nomeados : Sabino Baptsta Lopes, rece- | com 0 respectivo sold por inteiro, de conformi-1'
bedor do sello da recebedoria do municipio d;i,aaae(Wn 0 a|V3r,i <\P t de dezembro de 1790.
corle. i art. 7 la loi n. 86 de 26 de selembro do 1839 e
1 escriplurario da secgo de substiluigo do pa- j art. 37 du.plano anneno ao decrete; n. 1981 de 30
pel-moeda da caxa da amortizaco, o 2o Henrque j de selembro de 1837, visto contar mais de 40 an-
lagamento a illusirissima cmara municipal da votando por nao haver numero legal para isso.
corte do dominio drecio dos terrenos do Jardim ; ----- -
Botnico da Lagoa de Rodrigo de Freilas. Hontem nao houve sessao na cmara dos depu-
t O governo poder mais despender a qnantia' tades por falta de numero legal,
necessara cora a compra das bemfeitorias exis- 7 .
entes naquelles dos ditos terrenos que houverem Foi nomeado secretario do governo da provincia
de ser annexados ao Jardim, para a creagao de da Parahyba Joaquim Mana.Serra Sobnnho.
urna escola agrcola. Foi exonerado, a seu pedido do cargo d1 secre-
0 producto da venda dos restantes terrenos | tano do governo da provincia do Espiriio-banto o
iier levado receiu ordinaria para mdemnisagao ; Dr. Antonio Rodrigues de Souza Brandao.
da despeza precedente Fo1 nomeado cavalleiro da ordem de S. Bento de
Na tabella do pessoal da alandega da corte \ Aviz o capito Jos Francisco de Moraes e Vascon-
que acompanha a proposia do governo far-se-ho cellos,
as seguinles alteracoes Fo1 concedido o titulo de conselho, na forma
1. O numero de liis de armaiem poder ser da le, ao presideote da relago do Marauhao,
aagmentado pelo governo conforme as neeessda- desembargador Antonio Joaquim de Albuqaerque
des do servico. m e Mello.
i JSSrr .S' '** I O r. *r M M, So, pedio
t A disposi.-o do art. 17 da le n. 1,1/7 de 9
le selembro de'lti Oca extensiva as alfandegas
m que o governo o julgar admis-
0 Sr. senador
demisso do cargo de 3. vice-presidente da provin-
cia de Minas-Geraes.
das provincias
siveL
As dividas de exercioios findos serao pagas
.pelo crdito consignado ao ministerio da fazenda, Icixeira oe frenas,
continuaudo a bquidacio debas pelos ministerios !
trucedes de 6 de agosto de 1847, sem prejuizo das gunda discussao da proposta de lixagao de forgas
disposiedes do decreto u. 2,897 de 26 de fevereiro c
Consta que foi nomeado secretario do Sr. barao
de Tamandar o Sr. !. tenente Antonio da Silva
23
de 1862.
O governo fica autorisa lo para fazer as ope-
com as emendas da cmara dos depu.'
oraram os Srs. Peona,
de trra,
lados.
Sobre o art. 11 addlivo.
-acoes de crditos uecessarus para pagar ao ban-' Dantas, ministro da guerra, Paranhos e Manoel Fe-
codo* Brasil a quantia de 2,000:005 de papel-' lizardo ; sobre o arl. 12 additivo os Srs. Paranhos
moeda, que o dito banco resgalar c recoflier '
caxa d amortisacao.
t Saladas comnHSsdes, 19 de abril de 1864.
Jartinh$Q*mpts.-C.B. Olom.D. A. Raiol..
Entrn hontem do Rio Ja Prata o paquete fran-
c Montevideo 16 do corrente.
e ministro da guerra ; sobre o art. 14 addivo o
Sr. Paranhos ; e sobre o art. 15 additivo o Sr.
Dantas.
Ao art. 12 foi oflereeida a seguinte emenda do Sr.
Paranhos :
Accrescenlc-se no final do art. 12 as seguintes
palavras : e da lei de 6 de novembro de 1827.
Proeedcndo-se votagao fot approvado o 1* do
No Estado-Oriental nenhum dos dous partidos! art. da proposta do governo com a emenda do
Alfonso Horff.
2o escripturario da mesma seceo, Izidoro Jos
Pereira Bastos.
1* escriplurario da ihesouraria de fazenda da
provincia do Cear, o 2" Joao Mendos Pereira.
Conlirma-sc a noticia que anle-hontem demos a
respeto do commando das armas da provincia do
Rio-Grande do Sul, tendo sido por decretos de 20
do corrnie exonerado daquelle commando o Sr. le-
nente-general graduado Joo Frederico Caldwell e
nomeado para o substituir o Sr. marechal de cam-
po Joo Propicio Menna Barrete.
Por decreto da mesma data foi nomeado 2" ci-
rurgio do corpo de sade do exercito o doutor em
medicina Jos Antonio Dourado.
Por decreto de 18 ilo corrente foi aposentado,
conforme requerra, nos termos do art. 174 do de
creto n. 2.583 de 30 de abril de 1860, o apontador
do arsenal de marinha da provincia da Baha, Au-
gusto Jos amasio. sendo nomeado para o substi-
tuir Jos Salusliano da Silva.
nos de servico e adiar-se impossintlitado por mo-
lestia de continuar a servir.
Por portara de 21 do corrente f irain nomeados
Salvador Srvalo de Carvalho para o lugar de
agente do correio da villa da Purficagao, na pro-
vincia da Babia, vago por demisso de Manoel
Leandro de Souza Figueiredo ; e Demetrio Jos
Pinto, para o de agente da cidade de Nazaret, na
provincia de Pernambuco, por demisso concedida
a Eduardo Antonio do Mello e Albuqucrque.
Por portara de 23 do corrente foi nomeado
Moeda nacional.8 I i a Oojo de i>re
Freles.Rio de Janeiro, 30' rs. IVibta, iMVr*.
Pernambuco. 5'K) rs. : Inglaterra, Canea* salgado?.
35 chs. : cinza. nominal.
Paramiijini 9 i/e idud.
Asucar.Branco superior 5540U a .***> *-
xo 43600 a 45800. red ni lo 43400 a 4*50.
cavo 33'Oa 33400 e mascavinlio 33400 a 3-i5M
por arroba.
Caf.Segunda qualidade Hit a 834>.
sabida.
Carne serca. 25000 .1 25500 a arrean.
Couros. -Mineiros 55500 SJMa, < Sania* e
Santa Catharina 45-mN) a 43600, e d Rio i-rar.*-
'i-ViiHi a 45NOO cada um
Harta mate.Fina I58w>a 13'.-J-.groes l*7,l
a I38IH) e em folha 2*000 r 2*100 pnr arrean.
Km ile .hiiirir. de nhrtl.
Boiftim de 7 a 22.
Durante a quinzena houve ponr.i .iriiridark* en
nhiiiiu alMnrt>
m refalaras as
sex atftfitn
ilas peto >
um Ime una alia de 100 rs. em amba soaae aaca-
tagoes que vigoravam a sabida ilo MaiylnUnm.
Em ser actualmenle lia apeara :>. sacras, o
que manlem a firmeza do mercado.
No dia 12 abri se o cambio ^obre Londrrs a 2T
3|8e27 1|2d. ea este- algarisnK.- f. rharaane
al boje (22i todas as npcraciVs imprtanles.
Sobre Franga saccon se rgnlarraenl- ao extre-
mos de 346 a 348 rs. t solire Ijsboa e Porta, con-
forme a lalM'lia seguinte:
10 0|o............ -utt
101 Ojo .............. OOdb.
100 Ojo............. t .
99 O|0............ a
NeL'iN'iaram-se as aj-ulices geraes de **? a "
l|2, 98 l|2 a 9!M|0.
Nao houve inudanca na laxado etc*ak> '
mercado conserva-se folgado.
cafDesde odia 7 do correlo al naje 22
venderam-si; :
Para os Estados-Unidos....
o Canal........
o Mediterraneu.....
> o Cabo da Boa Esperanza
amanuense da secretaria da polica da corte o es-
crevenie da 2* delegaca Henrique Jos de Figue
roa Nabuco de Araujo.
NOTICIAS COMMEBCIAF.S E MAIUTIMAS.
Buenos-Agres 13 de abril.
Cambio. Diz sobre este mercado a Reforma Pa-
cifica :
t Foram omito diminutas as operagocs de cam-
bio fechadas por este paquete.
O desapparecimento de M. Len Caumartin,
negociante francez que gosou por muitos annos
de urna reputago honrosa e que deixou um pas-
siro consideravel, promoveu alguma desconfianca
da qual resultou a diminuicao de tomadores de
letras, e como consequencia urna ligeira alta na
laxa do cambio.
ElTectuaram-se as prmeiras transacgdes sobre
j Inglaterra a 49 7|8 d- por peso forte, e sobre Fran-
1 ga a 5 fr. 25 cts., |iorm subiram paulatinamente
I at 50 5|8 d. e 5 fr. 34 1|2 cts.
As ultimas cotages foram : Inglaterra, 50
Entrou hontem no exerccio de
premo tribunal de justlga o Sr. conselheiro Joo
Joaquim da Silva.
Por decreto de 19 do corrente foi reformado o
cirurgio de esquadra capito de fragata Flix Jos
Barliosa no posto de capilo de mar c guerra, ven-
cendo o respectivo sold por inteiro, na conformi-
dade da lei.
-24-
0 senado approvou hontem as m
tavam na ordem do dia, tendo ora
Sabbado chegaram nosso porto os vapores bra-
sileiros Cruzeiro do Sal e Ana. e francez Eslrema-
dnre, o primeiro dos portos do norte do imierio, o para o Brasil
i segundo dos do sul e o ultimo do Rio e Babia, tra- 6 %.
lateras que es-! zendo as seguinles datas : do Para 23, do Maca-
do o Sr Penna nho 25, do Piauhv 17, do Ceara 27, do Rio Gran-
na primeira discussao do projecto que faz extensi- j de 28, da Parahyba e Alagoas 29, da B ihia 27 e do
vas s eleigoes de juizes de paz e vereadores as ds-! Rio 23 do passado.
posices do artigo 108 da lei n, 387 de 19 de agos- No lugar competente encontrarao por ctense os
lo de 1846. leitores o que digno disso OHConiramos, dando em
________ seguida ornis que dizem os jornaes e cartas qoe
Acamara dos deputados approvou hontem os temos vista. ^,.a
artigos additivos da commisso proposta do or-, Amazonas b Pa.u. rftajkMaJa-)Mn* osse de
gamento na parle relativa despeza do ministerio 'presidenteda provincia o Dr. Adolpho oc barros e
dajusliga, bem como a sub-emenda do Sr. Salda-j de secretario o Dr. Cresiw.
nha Mariho. ***** ** 'ara '>ara,-Peru' a 18 ^JSTl
Approvou tambem, em urna s. discussao, o pro- do, o transaerte peruano Anca com o material e
jecto que autorisa o governo a mandar passar car- pessoal nodos ltimamente dahuroea
ta de 'idad brasileiro aos Htl.ditos Utuguezcs ftuandosahw do pomcahio^opaUcho inglez
Antonio Maria da Silva, Jos Delgada Fgueira de fTomf sobre o brigue InsUatCO BtrrMa Rcmsforf.
1|4 d.; Frang, fr. 5, 32; Hamlmrgo. ao par; Ge-
nova, fr. 5, 25; Rio de Janeiro, 1 p. 8i5 rs.: Mon-
tevideo, 14 "|u desc.
Desuo.ntos. Banco da Provincia recebe a 6 e
0 s"- empresta a 9 > Banco de Londres recebe a 5 e
empresta a 12 "i; Bunco Man & C. recebe a 7 e 8
e empresta a 12 *|. ao anno.
Na praga regulara d 1 a 11(4 ?| ao mez.
Pesos fortes.Ultima venda : a dinheiro 295
15 cts.
Fuetes. Effectuaram-se os seguintes : brigue
hespanhol Otean, para Ha vana a 19 I*, fis. e
.o*y..
Brigue brasileiro Catharinense carregando aqu
a 3 3*4, 4 3|4 e 3|4, ris, f. e
Barca ingleza 67i*tfi' carregando nos Rios courus
e sebo para Inglaterra a W t|2 sh. sem capa.
Lugar ingleza Almiral Blake com as mesmas
condices a 36 t-li.
Brigue bollandez Adrianas Mames, carregando
couros salgados no l'ruguav a ordem a 35 sh. e
/?
Brigue inglez Helen Tliompson, para carregar no
I'rnguav couros salgados para Inglaterra, a 32 1|2
sli e "|0.
Brigue hollaodez Zcspolag. carregando sal no
Rio Negro para este porto, a 4 rls. f. por fanga a
Barca itahana Julieta, carregando couros sal-
Sados no l'ruguav para Inglaterra, a 30 sh. e
lo-
Total.
Para melbor compararan da dinWr*a*ai
sentam os precos piihlir.-imos com
(uaes as que vigoravam a saluda rto
Momsima.
C de abril.
Lavado...... 8*400 a 855u>
iatfcz
22 a;
m*ouw a mam
T37im a 7**M
74) a 73-e
7**a;5-'
aMMWa'jwa
lilMr *
Superior..... 75700 a 75^10
1* boa....... 75400 a 75500
1* ordinaria.. 75BWa 75200
2" boa....... 65900 a 75000
2-ordinaria... 68800 a 6*900
Ha em ser..........
Ai.i;oi.Ao.Antes da entrada do par-aale raatir
Estramadiire ve miera m ->e ludas
gadas de Minas a 205 e 215; e 1
Desde cnto nao ronsiam veaaai.
cerca de 1,000 arrobas, eoffcrta le 21* jaree
possuidores recusam Drmaada m^t
de animago do mercado, no rararter 1
ci das 111*11111 s noticia- revhidas 1
Despacnaram-sc 18 lalas para Ror-atoe e rK at-
las para o Havre.
AssucAR.-Vendeu-se no priaripto aaj
resto que hara de Macei, dando 14*W> l
e :t5 a 3*3n0 o mas-aro, e partidas regatares
Pernambnro aos precos segoiate : ___
! sorie. 3*00 t**
:i.*diu ... 4*7.io a
4.* dita .... 4*5.70 a
Somenos. 4*100 a 1
Posteriormente em rasan de noticias t orar.:
receblas de Pernambuco. etorram as pearaid- r. >
as suas pretengoes do io:d.i seguinte :
2.* sorf". 554* a .1MO0
3.-dita.t 5>MWa 5*.H)n
4* dita .... 4Sm %&m
Somenos.... 4*400 a 4*8-
l M compradores nao tem -a qnenrln sai-atar a
estes precos, ao que devida' a a-e
tem manhdo o mercado nos oPinos i
Do de Campo, mes-ave. ua-aram-ee r a*b>
regulares aos extremos de 3* a 3*500.
!>pspacharam-sc 336 sacros para o Havre.
Ficam em ser:
De Pernambuco 8.700 sacros.
Da Baha c Conguiba 203 caixas e 1*5. Bar-
ricas.
De campos 460 barril- e 1.500 sarcos.
'


Tola I 1.763 ca* as, ttc barricas c tfHM) -ecos.
Ha falu do brancu .baixo e do sotaeuos de ,Per-
namhura
A(UAiiiKNTi-.- Vendeu-se de 705 a05. Ha em
deposito 1.100 pipas.
Carne aaeca.-- Jia-o depsitos lW).:J) arro-
bas, sendo 30,060 das do Rio-Grande c 40,730
ditas do Ro da Prata.
Veode-se a prmeira de 25100 a 200, e a se-
gunda nova 400.
Fiietes.Fechacam-se durante a uinaena 17
fretamenlos a sali.-r :
Para Cabo-Verde -(tai-regar sal para oo*so por-i
to) brigue linaikense dnamarqoeza GatHuwd a 420 is, e diu bambur-
gueza Ak-adnotaa 400 rs.
ParaoLaual ordem : brigue hollandoz Sophu
Minu a 47 sh e 6 d.. dito nglez ilimuttv a S2 sh.
e 6 d. limitado a 3.500 sacias e dito Mai garete a
45 sh.; e carrgand*eai .Santos bergatitim l>ortu-
guez Mariana JU a 62 sh., e 6 d. likitado a.fi.OO
sacras, brigue eanevz Anne a 30 sh. a liara dina-
marqueza Slteix a .4 sh. limitado a 3,500 sac-
eas.
Para Xew-Yorii: .Barca dinaniarqueza Yalk'mm
a 27 sh. e 6 d. limitado a 4.500 sacias, busca in-
glcz Imperador a 40 ifc. (4,000 s.). bergantina dito
/toff/r, a 4o sh. ,(3 StO s.). <** J"lia *3 s!'- '(a-2w0
s.. >ciiiu russa >I/*aivli. c C d.; e.carre-
jando em Santos, escuna hollandeza tlr.ndr.A-a a
50 sh.
Para o Kio da i'rala : Rerganim brmense
Christian (211 tous. Heg-J por 920 pataces, omita
redonda.
Para Valparaizo : Para carrejar mate em iPara-
uagu o hiigue hanovesiano Eirhe (252 toas. Keg.)
por t 42o somma redonda
Cambio. Somiaaiu. o saques elle-miados .at W
je (22) lirio paquete fram-ez E$tremudare:
Sobre Londres: 230.400. sendo as quarittas
importantes a 7 % > 27 '/, d. e apenas senta*
insignillcanti' a 27 *1i d.
Sobre Franca : 800.000/ra neos aos extremos de
316 a 348 rs..'e quaatia diminuta a 349 rs.
Sobre Lisboa e o Porto *-in regulado a tabeila
segrate:
102 /................ vista
101 /............... 30dias.
100 /............... 60
99 >/................ 90
Afomcks.. NegociaraiM-se as geraes de 6-/.a
**9 '/,. 98 '/2 e 99 /.
Descoxtos.Conservam-se nos bancos a 8 "L.
Ha prara regulara de 7 '(ai */, continuando em
pequea c.cala a procura de numerario.
Aci;oks.-Foranmegm-iadas: a|dii Banco do Bra-
zal a 605, oi>& c555 de premio., ra cai\a lihal do
mesmo banco no Para a 255 de dito, do banco Bu-
ral e Hyputhecario a 85 e 665 de dito, da estrada
de /erro ite I). Pedro II ao par, 65 e 55 de de des-
cont da estrada de Cantagallo a :905 e 855 cada
urna, 'la coiiiianhia de Segaros Fidelddr a 55 de
descont, e da rompanbia de seguns Nova Perma-
neute a 005 cada ama.
23 a ultima hora.
Cambio.Incluindo pequeas operaees elTec-
tuadas Iwje sobre Londres e regulares sobre Fran-
ca, sommam os saques lechados pelo paquete fran- j nieudadur Joo
cez Eitrmatlure:
Sobre Londres : 280,000 a 27 l|4, 27 3|8 e
27 112 d., predominando os segundo e terceiro al-
garsmos, aos quaes fecha o cambio firme.
Sobre Franca : 1,200.000 francos regularmente
aos extremos'de 346 a 348 rs.
Sobie Lisboa e Porto saccou-se pela tabella se-
guirte :
102 0|0 vista.
101 0,0 .... 30 dias.
100 0|0 60
99 0|0 90
Apolices..WguCiaram-se 33 geraes de 6 OjO a
99 1|2 0|0 e 14 provinciae* a 94 0|0.
Descontos. Conse rvam-se dos bancos a 8 0|0.
-------T*^?,,wiTv ^--t
uwvo
*os esforcos de digno Sr. subdelegado desta i nica seguido* de
reguezia de Santo Antemo Turara,presos um pipete 'fina.
cgnaua tcfya V de Wi* te H4.
chuva de cinza e arota
Hie so achava m lepoeiro andar do sobrado, -e
Uterino AntoaM 4e Siqtteira,pnmo de um de*
sortos da firma asnawrcial, qe de presente e
aeha ausente; e tedas as ddligems vao correMlo
par essa autoridade,
Solicita-se-nosa eguinte |MWicac5o :
- Queira, Sr. rodador, -contiwiar-me os seas
awres na admissae 4 minhas-oonsideracSes so-
bre a inconveniencia llcgalidmle da construccie
lo.paiol de plvora a Forro.
< Sobre proposia da cmara manicipal desta 4-
dae, acaba de ser otada, saiwaienada e publica-
da a lei n. 570 le S do .mezf racimo passado; e
ata lei no % 1 do art. I- dispie -e que se segu::
Sn podero seretabe4efl4das na distancia
de eincoetta tim-as da-estrada e de ini-
quer edifienrm, nao podendo haver nellas
um deposito de mais 4e 500 Mroi de
plvora etc.
A isto o que oppr por parte dos defensores
dogtaiol ali?
< Se as casas para a venda -do privn e para o
ifbrico de fogos artiticiaes devem guardar aquella
distancia de cincoeuta irans.: se o deposito de
pokvnra em taes edificios nao pode ser sn|ierior
SMOiibras, cuino conMrmr-se um ipalol beira da
estrada e porta de predMS limBortantes e nelle
aduiitiir-se porcao de poivorajmmeasamentc maior
que a determinada nessa lei?
Nao lera por ventura elle appbcacao ao caso?
t Talvez se recorra a isla, e tua "dcixaria de
ter-sua gra^a.
c Basta istosmentc, para aaer sobr$sahir a
justica que me asstste.
Ao amanhecer de quinta tafea ultima foram
fuados onze cavallos de um rancho da Estrada
Nova, -sendo seis tirados de duutss da cocheira,
que >fui .arrombada pelos larap06 para esse flm.
\.'tit v'l'A lUktccival Ii iiinr. .ii tI.hiih-i ., .\- i ,1., ,,,',
AomesnM) lempo, nrrenles d'agsaa ferver o de
matona inflammada, om(adas pelo vulcao, se
prei|ttarain em iltas direccie, nos vales que
eruzt-m os seus flaacos; levando por toda a parte a
davattacSoo a morte.
Os disirictos detlitar de Sriagat, ao p da ver-
tente meridional, e es de Tirn eiPar, situados ao
nonleste, foram os que mais paileeeram.
i Blitar, o alotua-mioum (praca publica) foi de
um tomento para o entro, convenido em um lago
d a#ua lamacenta e corrompida.
A inumiaran subi altura de muitos ps no
Paniopo do regente javaaei, que leve de refuiar-
seeom sua familia, na casa dos 'residentes hollan-
deies, onde tambein eaeenlraram.fisylo alguns eu-
ropeos da praca.
A populacao javaaeu, transida, de suslo, aban-
doneu as suas habitaflitw, para procurar a salva-
caoffla fuga.
No districto de Sriagat, prximo de Blitar, seis
d&o*s (aldeias) ficaran caberlas.peta torrente lo-
dosa.
Anula se nao sabe qital o numeradas victimas
que-pereceram nesta aeite desaslrosa.
A.chuva de cintas darou lodo odu 4, e cobrio
to total (>u em parte a residencias do Kedri, Pas-
onronan, Medionn, Sourabaya, l'atjitan. Sama-
Mlima envioeao da digAidaae, independeiM^ia
tirmeza do-caracter de V. S., -aio duvido contar
caa a sua valiosa coadjuacao em prol de (Diana
caaaidatura ta eleicao qae -se va i agora prece-
der.
Ausente de campo onde a-eietcao rai ser despu-
tada en nao cont senao com bondade, e feenra
de V. S., en cujas qualidades confio plenamente.
Sempre firme nos princqiios liberaes, para triuni-
pfco dos quaes nenhum esforco e sacrificio (enho
poapado me reputo no caso de merecer a conti-
luaco deeu apoio.
Pico as uas ordens.
De V. S. amigo, patricio, criado e obrigada,
Joaiuim Sattmha Marinlta.
Rio ueilaoeiro, 7 de abril de 1864.
.tSalsaparrillia t Brislol.
A salsaparrilha de Bristsl: os climas dos pai-
zes trpicos sao o laboratorio de lodas as enfermi-
i dades cutneas e ulcerosas. ET esta peis a razan
porque esta preparacao que os subjuga com urna
segundado proverbial, literalmente indispensa-
vel tanto no Brasil como no resto da America hes-
paohela.
As escrfulas em todas as suas terriveis forman
promotameate succumhem mediante a applicacao
deste poderoso agente detersivo, as chagas se cu-
. g.i"..g _' '"'?*!'V".*"' .f'""'!*., ram, as erupcoes desapparecem, as coniuncturas
Kadou, Banjoumas, os estados dosultao de | c^Vahidas rcobram sua clasticidade, L inllam-
e tumores se desvanecem, os cancros se
osabeessos se secam e o rheumatismo se
annunciaram o comeco da
erupcio ouviram-se em Baojernassing aa illia. de
Brntu.
Dos ao vulcoes que coala a ilha de lava, o AV-
: lont um dos mais activos ; fez erapcae em 1785,
Nao ser possivel lomar-se alguuia providencia, i 1821, tfttt, 1833 e 1848.
queprej-ina a reprodcelo de tae6 ataques pro-1 Todos os flancos da mootanha eslao cobertos por
priedade ? areia riazenta o lina, n'uma espessura de 50 me-
Aoha-se nomeadu juiz de orphos da capital Iros poueo mais ou menos,
do Para o nosso amigo e collega Or. ffleraclio Ves- A altara da crtera de quasi 1,313 metros.
Hjoejakarta, e do imperador Solo,
de calcular-sc em 70 7a leguas a grande su-1 %3L
^^S^&XTSeLT, r* "en-1 -Bfe!
(i metros.
As detonaeoes que
! de purifleador e curativo vegetal; nao suppnmin-
do, mas sim extinguindo completamente.
A verdadeira salsa de Brislol preparada por
Lauman & emp, Nova-York e acha-se a venda
as lojas de Caors e Barbosa e Bravo & C.
MOTOIEUTO DO PORTO.
Navios entrados uo din 30.
Para e parios intermedios7 dias, paquete #acio-
nal Gnaeiro do 8*1, commamlante Maacebo,
de 1100 toneladas, equipagem 63.
Bio Grande do Sul-30dias, brigue nacional Cas-
trolI,e 191 toneladas, capito Mannel llomem
de Almeida, equipagem 7, carga 9,000 arrobas
de carne secca ; a Maia & Espirito Santo.
Buenos-Ayres 27 das, escuna dinamarqueza Au-
na Ursina, de 128 toneladas, capiao J. C. Filka
equipagem 7, em lastro ; a Amorim Irmao.
Jlio-de Janeiro e Bahia6 das, vapor francez t'x-
Utmadure, de 1,161 toneladas, commandante
Theodore Farier, equipagem 111.
Bio. de Janeiro e portos intermedios6 dias e 20
horas, vapor nacional Apa, de 917 toneladas,
commandante Alcoforado, equipagem 50.
Navios sabidos no mesmo da.
AracatyHiate nacional Santo, capilao Antonio
Joaquim Alves, carga fazendas e outros gneros.
Rio lirande do SulBrigue nacional Prazeres, ca-
pito Jerony me Jos" Telles, carga assucar e
agurdente.
Bordeaux e portos intermediosVapor francez
Extremadme, commandante Theodore Farier.
Joaquim Gileeno de Moquita.
Dr. Joaquim Jos de Campos.
Dr. Joaquim Moreira da Silva.
Padre Joaquim Xanririo Waadrrlay.
Joaquim Pedro do llego Barro.
Joaquim Bibeiru de Sooza Proe.
P. Joao Anglada Hijo.
Joao de Siqueira Ferrad.
Dr. Joao Mara Se ve.
Jos Antonio da Costa & Irmao.
Jas Rodrigues de Soma (i).
Jos Thenorio de Medina.
Jos Velloso Soares.
Miguel Fcrreira Dias dos Santos.
Manoel Francisco Duarte.
Manoel Joaquim Machado.
Dr. Mano--l Jos Pereira de Mrilo.
Fr. Seraphim de Ctthania.
EDIT1ES.
pasiauo iF40c-k Romano, a (|uem felicitamos pela
bonra da escolha, que nao poderia por certo reca-
ta- em pessoa mais digna por seus merecimentos
[essoaes, inte hgencia e probidade.
Felicitamos igualmenld ao nosso eafiaprovinria-
ao Dr. Manoel Caldas Brrelo Filho par leto para juiz municipal e d'orphos dos termos de \ guinte:
Barcellos e Rio Negro, na provincia do Amazonas.
UKl'.VII i u;o da polica.
Eviraelo da parte do dia 30 de abril de 1864.
Foram recoltodos casa de detencao do dia 29
do curente.
A* ordem do Br. delegado da capital, Amaro,
escravo do coronel Anibal, por fgido.
A' ordem do subdelegado da Ba-Vista. Juvenal,
e Isidoro, escravos, este de Antonia (andido de tal.
e aquello da marqueta do Becife, ambos |or feri-
menlos; e Honorato., escravo de Jos de Castro
Paes Brrelo, a requorimento desle.
O chefe da 2" seccao,
J. G. de Mesqu'ita.
Passageiros do vapor nacional Cruzeiro do
Sul entrados do Para e Portos intermedios: Com-
Baptista de Castro Silva, Dr. Jos
Na vertente meridional do Ktamt, nao longe de
O Or. Tristao de Alencar Araripe, official da im-
perial ordem da Rosa, e juiz de direito especial
do commercio, n'esta cidade do Recife de Per-
aambuco, por Sua Magestade Imperial e Consti-
tucional o Sr. D. Pedro :I, a quem Ueos guarde,
etc.
Do recinto da assembla provincial tem passado paco saber aos que o presente edital virem e
jaopreloadiseusso acerca da execucao da fazen- delh'noticia verem, que no dia 2 de maio do
da sobre um sitio uo Manguinho : nada se adan- correnle auno, se ha de arrematar por venda a
tou ah : o que o publico quer saber, nao a pos- (|Uem mas dr, em praca publica deste juizo, o
se de um terceiro, nem do titulo delle, pois isso seguinte : 1 casa e sitio no lugar da Capunga ve
fot um incidente estranho a execucao ; mas sim |ha tendo a frente para o rio Capibaribe, com urna
JHEATRO
DE
como tivera cabimento fazer-se penhora em urna
Blitar, se nconlram as anliguidades de Pana I aran Z r f V, m.
reunidas entre as mais cons.deraveis Za\*J^\S!? SfJji^f'Sm^"
rinaaa de Jw-i i t serem adjucidasa fazenda todas ellas, e no mes-
! mo processo : assim como est bem vendida uina
se. | propriedade da fazenda por 7:0005000 em longas
riosas de Java.
Do Cmmeteb do Porto transerevenws .
A inaugnracao que ha lempo leve logar do gran-1de cerca deA ^^ e particularmente ajustada
de esgolo de Londres foi acoinpanhada de umban-: cm P"C dc 1CW*-
quete servido ao proprio aqueducto, transformado
para o caso em sala de festim, um pouco longa,
um pouco estrella, un pouco baixa, mas oade,
assim, os numerosos convivas poderara fazer en-
tusisticos brindes.
Urna fes la anloga, diz o Buider, se deu agora,
quando foi collocado no seu lugar o ultimo caixo
da ponte de Blackfriars.
Esta ponte, que de ferro, deve servir para o
caminho de ferro de Chalan i. E' sustentada por 12
columnas de grande dimetro.
Os accionistas da companhia e os operarios,
reunidos para urna especie de banquete, desceran) I
todos ao interior da columna e tomaram um lunch
a mais de 70 ps abaixn do nivel do rio.
Bebeu-se ao feliz acabamento dos trabalhos e
prosperidade da companhia.
A ponte, que foi comecada em abril de 1863, se- \
COMMERCIO.
NOVO IUM0 M rtHNUIHlOi.
O novo banco de Parnatnbuco paga o 12* divP
dendo a razo de 95 por accao.
* I la ii lega
Rendimento do dia 1 a 29.......
dem do dia 30.................
560:8845748
43:W$403
Pereira Jacinlho Jnior.Dr. Francisco de Parias Lo-
mos, Francisco Li*>anio Crias, sua senhora e 2 li-
llios, lente Severino Rahello da Silva, sua senho-
ra e 1 lidio, Ernesto A. Gaspar, Lindolpho Jos de' r acabada no prximo mez de junho.
Brito e 1 criado, Dr. Percez Danceres, Angelo Car-1
; los Mello Begal, Sotara Bosa Carino, Alfredo Tho- i O patriotismo das italianas manifesta-se algumas
inaz, Bernardo Tinnum, Joao Bendsrfe, Joaquim ; vezes por um modo nolavel.
da Costa Lima, Joao Penna Passos Jnior Jos An- j Urna milaneza, madama Solera-Monteguzza, di-
j Ionio de Carvalho Brito, Joaquim Francisco e Silva, rigi s suas eoncidadas urna proclama^o, na
i Fumino Dias Machado, Antonio Augusto Rodrigues qual as convidava a tirar do dedo no dia do santo
; Mosquita, Jos Francisco de Oliveira, Manoel de do nomede Gribaldi, S. Jos, um annel de ouro,
Medeiros Carvalho Jnior, Estevo Domingos Tor- para ser enviado ao eremita de Caprera.
606:0745151
porta e duas janellas ao lado, jardim na frente, co
piar com grade de ferro todo roda, com duas sa-
las e qnatro quartos no andar terreo e o solao 1
sala e dous quartos, com janellas no oitao, cozinha
do nutro lado com tres martas ; tendo ao lado 1 so-
brado meia agua com 5 janellas e dous grandes sa-
loes, cscheira, estribara, gallinheiro, cacimba com
bomba, toilo murado, avahada por olio contos di
ris, a qual fra penhorada por execucao de An-
tonio Jos Teixeira Bastos & C contra T. Marque-
da Silva. E nao havendo laucador que cubra o
preco da avaliafao, a arremataco ser feita pelo
pre^o da adjudicu/io na forma da lei.
E para que cliegue ao conhecimento de todo
inandi'i passar o presente, que ser publicado pela
imprensa e afflxado nos lugares do costume.
Becife, 7 de abril de 1864. E eu Manoel Maria
Rodrigues do Na>cimento, esmvao, o subscrevi.
Tristao de Alencar Araripe.
BECURACOES.
Uovlracuto da alfandega
Volames entrados com fazendas.
com gneros.
Voluntes saludos
com
com
fazendas..
gneros...
63
641
------- 704
156
330
------- 486
Na praca regulam de 7 l|2 a 9 0|0. continuando
em pequea escala a procura do numerario.
otaos Exportaram se desde o dia 8 do crlen-
le al boje (23) os valores segualos:
Ouro Prata
Destino.
Brdeos........
Porto..........
Lisboa.........
Pernambuco...
Bahia.........
Portos do Norte
18:001*5000 8315120
3:200OO
3355600
5
5
14:00051*00
Rio da Prata... 275:511500
5
5
5
5
5
Papel
moeda.
i
5
5
1,0005000
IO05OH0
4,6005000
-'j
Urna otitia milanc/.a propoz que a ceremonia se
fizessem n'uma igreja, o que todos os anneis fos-
sem tirados do dedo ao mesmo lempo, no momen-
to da elevaco da ostia.
Que famosa colleccao de anneis !
Cmara Municipal do Hecife.
Matadouro publico da cidade do Becife.
Mataiam-se para o consumo dcsta cidade no
abril do correte auno 2,492 rezes, a
Total....311:0475400 8315120 3:7005000
AfoSes Megociaram-se 200 do Banco do Bra-
sil a 525 le premio.
Caf. -Nao nos constam vendas boje. O merca-
do est linne.
Ha em ser 30,000 saccas.
Sahiiam para Pernambuco : 4;9, o brigue
Bchzario, tocando en Macei ; c 19, o bigue
hespanhol Ventura.
Chegou, procedente de Pernambuco, a 16, o
brigue Trocador, com 16 d>as.
Achava-se carga para Pernambuco o brigue
Trovador.
res, Jos Gomes Pessoa Jnior.
Seguem para o Sul :
Alexaudre Jos de Almeida, Joseph Gerge, cade-
te Sergio Tertuliaup Castello Branco, Estevo Jos
I Barbosa de Moura, sua senhora e 1 sobrinha, Ca-
semiro Vctor da Costa Guinares, Alexandre B.
i Butotomeo, Demetrio do Geoveme, Francisco Lei-
lo de Almeida e 10 escravos a entregar.
Passageiros do vapor francez Estremadure,
entrados do Rio e Bahia -.-Antonio Alves Teixeira
e Joaquim Araujo Babia.
Passageiros do hiate nacional Santa, sahidos lllcz ,l''
| para o Aracai> :Antonio G. de Mallos, Auslre- s
chano Francisco Sampaio, Manoel Gomes de Cam-
pos, Tbeophilo Launndo da Silva, Jos Ernesto
Vieua e 1 escrava.
Seguem para a Europa :
Rartholoineu Francisco de Souza e sua senhora,
Bernardino de Azevedo Campos, Max Homburger,
Theodoro Ellefson, Manoel Gentil da Costa Ayres,
Len Chapiin e .leronymo Thom da Silva.
Passageiros do vapor nacional .Lw, entrados
dos portos do sul :Joaquim Miguel Gomes da
Cunta, Candido Martins dos Santos Vianna, sua
senhora e 1 lilho, Tlirodorieo do llego Macedo,
Joao Cantoso de Menezes e Souza, sua senhora, 2
lilhos, 3 escravose 1 triado. Benedicto Moreira da
Silva, Antonio Eulalio Monteiro, sua senhora, 3 Ii- Luiz de Franca Soares
Ihoa, 10 escravos e 2 criados, Heraclio Vespasiano Antonio Francisco Ferrcira .
Fioik Romano, Manoel de Barros Brrelo e I ciia- Ernesto Celestino de Mendonca.
do, Jacob Das da Machina, Eugenio Correa Ceara, Ignacio Mariano Monteiro .
D. Cecilia B.lla de Assis. alferes Manoel Fernandes los Lucio Lins
de Oliveira, Manoel Cimillo Paes Falco, Luiz Jos
de Mallos, Joaquim Fernandes do Soulo, Manoel
de Souza, Vicente Pereira, Luiz Pereira Pinto, ca-
pelln alteres Jos Pinto de Almeida, Manoel de
Gos Tourinho, Antonio Paula Cavalcante de Al-
meida, Marcelino de Souza Pinto, 1 soldado e 1 es-
cravo preso, Sadoe, Guilherme, Joanna Nabuco,
Eufrozina, Is.iIk'I Eugenio Bowie, Giuseppe Carlos
Guido e 1 filho, Gabrielli Marianni, Antonio J. de
Mello, Jos B. da Costa, Francisco M. V. Pacheco,
Manoel F. Sacavem, Joao A. Machado, Joaquim F.
dosS. Maio, Jos de L. Ferraz, Domingos J. de S. |
P., Antonio F. de V. SahugojJos J. I). Ferrcira,
Bescarregam no dia 2 de maio.
, Barca franceza spheremi icadorias e farinha.
Escuna iuglezaflpaf carvo e machinismo.
BriguepurtuguezCo/ift(-diversosgneros.
Brigue inglezUarmstonpedrae carvo.
1 Escuna ingleza Boadiceadiversos gneros.
Hiate inglezBWfcmercadonas e farinha.
scuna dinamarqiteza Tlioramercadorias.
Pataclio nacional Relmpago diversos gneros.
Escuna dinaniarquezaAdonisdcm.
Recebedoria de readas Internas
geraes de Pernambuco.
Rendimento do dia 1 a 29........ 25:558J853
dem do da 30................. 5:8M199
Herdciros da Viuva Anacleto & C 643
Virgilio Horacio de Freitas..... 291
Joao Chrisostomo de Albuquerque. 177
Francisco Candido da Paz..... 175
Wenceslao Machado Freir Pereira
da Silva........... 174!
Bellannino Alves de Arocha .... 16
Manoel Francisco de Souza Lima .
Manoel Joaquim Duariu de Sou/a. .
Manoel de Souza Ta vares......
Manoel Paulo de Albuquerque .
Simplicio Fortnalo Ferreira ......
Bellarmino Constantino Costa Medeiros
Geminiano Jos do Albuquerque .
Consulado provincial.
Rendimento do dia 1 a 29......... 77:8385630
j Idern.do dia 30................. 2:3975382
Approvou em segunda o de n. 93, que i
oficio de escrivao do jury do Limoeiro o <
em segunda o projecto n. 73.
em segunda discussao o projecto n. | csCravo, e 1 Orlada, alferes Andr de P. A. Seixs, !JJH!_J
lece novas disposifes acerca da re- Antonio M. Garca, 1 praca do corpo policial e 1 ,'}]!' ,'
obras publicas. O'inlersticio foi ds-l Africano livre, preso sob sua guarda, Jos Joaquim p,MIa^Cn Movimento da casa dedetenc,3o, no da 30 de
abril de
1864.
Existan).
Entraram
Sahiram.
Falleceu.
presas.
A saber:
Exislem.
PERNAMBUCO
REVISTA DIARIA.
Na soasad de anic-honlem a assembla conti-
nen na priimia parle da ordem do dia a discu-
tir o projecto que lixa a despea e orea a receila
da provincia pata o auno linanceiro futuro de
1864 '865, e votou areieita, fallando os Srs.
P- Baptisla e Buarque, com algumas emendas sup-
plcmcntares.
Nasegoada parte da ordem do da occopouse'Joao B., Joaquim L. Cecilio, Manoel.L. Bacellar,
com a segunda discussao da emenda offerecida ao Lucio F. de Abreu, Joao de Figueiredo, Joaquim I.
projecto n. 1 de 1860. Approvou em lerceira dis- B. Montenegro, U. Amalia F. Bezerra, los J. de
cossao o projecto de forja policial. Oliveira, < andido F. Soares, Joao A. P. Lessa, An-
Continuando a discussao do projecto que crea Ionio F. Lcite, Roy, Francisco de Vasconcellos, Jos:
urna escola normal,approvou os.arts. de 17 al 25, C Lima, Manoel R. Taquary, Belarmino Pinto de
e alguns aMitivos, dispensando a itnpresso a pe-1 Arujo, Elias Jos de Almeida Joao da Silva Leo.
dido do Sr. Rocnael. Seguem para o norte :
rene ao | Water David, Hermenegildo L. Perdigo, Domin-
i jury do Limoeiro o Oficio de po* II. Maciel, Carlos G. H., Maria T. da Conceico,
Io tabelliao. i Jos B de Azevedo, Antonio C F. Moreira. James
Approvou em segunda o projecto n. 73. Kelly, Dr. Franklin Americo de Menezes Doria, 1
Continuuu
48, que estabel
parlico das
pensado requei imenio do Sr. Araujo Barros, as-! de Macedo Corte e 1 escravo.
sim como a respeito do de n. 93.
Approvou em lerceira o de n. 91, que sen do
imposto de rendas soire cslabelecimeittos aquel-
les que tiverem todos os rai lei ros brasileiros.
Approvou cm primeira o dc n. 76, e em lerceira-
o de n. 74, que concede 6 mezes do lirenya ao se-
cretario das obras publicas Thomax Zany.
Falleceu no sabbado noile, depis de lon-
gos solTrimetitos, S. Exc. Rvma. o Sr. bi-po dio-
cesano.
Por portara da presideni-ia da provincia, de
30 do passado, foram prorogados os trabalhos da
assembla provincial at o dia sete do crreme.
Reassinnio o exereiaio do cargo de promotor
publico desta comarca o Sr. Dr. Francisco Leopol-
dno de Gusmao Ljbo, que, em virtude do jalleci-
mento de urna irma, baria interrumpido as res-
peciivas fuocedos.
Durante o sea impedimento por dias, servir in-
terinamente o Sr. Dr. Manoel Joaquim Silveira,
que para esse tim tora designado pelo Dr. juiz de
direito da 2* vara.
Ha vendo embarcado ante-hontem para a Eu-
ropa o Dr. Manoel Gentil da Cosa Alves, que, na
qualidade de 1* supplente da 2* vara municipal,
substitua ao Dr. F. de Araujo Barros, passou o
exercicio ao 2o supplente, que o Dr. Virgilio de
Gusmid < oriho.
No Cruzeiro' do Sul, veio do Cear com desti-
no corte o Sr. Dr. Francisco de Parlas Lemos,
pie ali Marren fnir longo estaco de lempo e com
diuVrenles administradores a chefatura de polica,
da qual foi agora exonerado.
Tendo prestado muito bons e relevantes servicos
nessa commisso, volve ago'a a judicatura, da qual
um ornamento.
< 2 horas da madrugada de sabbado foi des-
pertada a popularn da cidade pelo toque incen-
dio, o qual se relisava na oja uo sobrado n. 10
da ra do Crespo, pertencente massa fallida^ de
Joaquim Vieira Colho & c. Essa loja se achava
fechada ha alguns mezes, por pender queslo judi-
cial sobre ella, dando-se o incendio em urnas fa-
zendas que exwtam em caix5es no meio da loja, o
em cuna de mesas notndose que algumasrpecas
dellas estavain impregnadas de Kerosine.
Defins de se pem-trar no edificio, pode ser verifi-
cado que tinha sido o fogo angado aps ornubo das
fazendas e objectos que exUlian na luja no yalor
de oiiii nove contos do ris, para cujoeffeito esta-
vam abenas as portas da ra e urna outra que d
enlrada para a parte posterior da loja.
Ao lugar do sinisiro ci.mpareceram o Srs. Drs.
chele de polica e delegado, o Sr. subdelegada da
freguezia e grande numero de pessoas.
Frederico Chaves Jnior
Cmara
1864.
municipal do Recife 30
112
95
90
82
71
58
22
22
10
1
1
2,492
de abril de
80:4365032
1441 RENDIMENTO D.\ BEf.EIIEDOUlA DR RENDAS
O procurador,
Jorge Vctor Fcrreira Lopes.
COMMNIGADOS.
0 Si*. Sonto Lima.
Consta-me que o Sr. bacharel Jos Joaquim de
Soulo Lima, memhro da assembla legislativa
provincial, propia que eu em 1860 nutri o pro-
jecto de mandar mtalo; e que sabe isto em
consequeneia de revelaco que lhe fizera a pessoa
encarregada por mim de executar semelhante pro-
jecto.
Nao recelo que o Sr. Soulo Lima possa ser acre-
ditado [lelas pessoas que me conhecem ; mas nao ]
posso consenlir que entre as que Bao sabem quaes
sao os meus senti.nentos paire a duvida que pode
resultar das palavras do Sr. Souto Lima; e, por
ho provocar o mesmo senhor para que
qoeffl essa pessoa que lhe fez a revelaco.
e qual o sen juizo a respeito della.
Nao posso abandonar a minha repulacao em ne-
gocio to grave, e prometi muito solemnemente.
INTERNAS r.EKAKS DE PEhNAMRUCO
MEZ DE ABRIL, A SABER :
Rendada typographia nacional. .
Renda dos propros uacionacs. .
i Laulemios .......................
Siza dos bena de rai/..............
Decima addicional das corpora-
ces de inao mona.............
Direilos novos e veibos e de
chancellara....................
i Dilosde patentes dosofuriaes da
guarda nacional................
Di/.ima de chancellara...........
Mulla por iuracres do regula-
mento.........................
Sello do papel IIxo................
Diio do proporcpuial.............
Premios dos depsitos pblicos...
Emolumentos.................
I Importo sobre lojas e casas de
desconlos...........
i Dito sobre casas de movis, rou-
pas, etc. fabricados em paiz es-
j irangrire............
Taxa de escravos.........
Cobraiicn da divida activa ....
indeinnisares...........
Deposito de divorsasorigens.....
DO
. 65000
425750
3.15750
8:7315740
6995750
1:4575300
1:3625000
2445158
2375811
4:8925380
7:906*7W
1315081
9225100
1:1965300
4D5IKK)
2:2485000
6935106
935860
2I05O0O
Recebedoria
de 1864
de Pernambuco,
O escrivao,
Manoel Antonio Simoes du Amaral.
Nacionaes .
Estrangeiros
Mulheres .
Estrangeira .
Escravos .
Escravas .
341
4
8
I
336
225
35
4
1
68
3
336
1 esminear as declaraces do Sr. Souto Lima, se ellas Cambios...
nao forem laes, como tenho o direito de esperar, i
Recife, 30 de abril de 1864.
Dr. Joao Alfredo Correa de Oliveira.
PRAQA DO RECIFE
30 III-: ABRIL DE 1864.
AS TRES HURAS DA TARDE.
He vista semanal.
Fecharam-.-e hoje os saques da
semana para o paquete Extrc-
Consulado de Portugal
Por este coasulado laz-se pubiico para conheci-
mento de quem nteressar, que no da 2 de maio
prximo futuro ser posto em praca publica, na
porta da assoeiaeo rommercial, escravo Tho-
m, crioulo, de 12 anuos de dade, pertencente ao
espolio do finado subdito portuguez Joo lupus-
ta da Rocha, hypothecado por escriptura publica a
Antonio Alberto de Souza Aguiar, para ser arrema-
tado por quem mais der, sobre o preco de 1:1005
por que foi as'aliado.
Correio feral,
Pela administrarn do correio desla cidade se
faz publico, para os lins convenientes, que em virtu-
de do dispOStO no art. 138 do regulamento geral
dos crrelos de 21 de dezembro de 1844, e art. I
do decreto n. 185 de 15 de maio de 1851, se pro-
ceder o con-11 uuno das cartas existentes na admi-
nistraco, pertencentes an mez de abril de 1863, no
dia 3 de maio prximo s II horas do dia na por-
ta do mesmo correio, e as respectivas listas se
acham desde j expostas aos interessados.
Adminisiraco do correio de Pernambuco, 25 de
31:1515052abril de 1864."
O administrador,
Dominijos dos Passos Miranda.
Cousclho de compras navaes
O conselho promove em 5 de maio prxima-
mente vindouro, vista de propostas entregues
nesse dia at as 11 horas da manha e mediante
as condices doestvlo, a compra do seguinte :
Objectos do material da armada.
100 medidas de azeite de pcixe, 2 bombas de Ja- \
py n. 1, I balde de ferro de trazer agua di) fundo,
10 barris de breu, 50 varos de cobre de 3/8, 100
ditos de dito de 4|8, 100 ditos de dito de 5|8, 40 Ii-:
bras de cera preta, 6 arrobas de cola da Bahia,,
100 croques de ferro para escaler, 40 eaoVadoS di-,
versos, 50 esguinchos, 1,000 femeas de rede, 100
gatos com sapaiilhos, 30 arrobas de graxa do Rio
Grande, 20 lanternas de patente, 10 lencoes de
ferro inglez de 3|8, 16 duzias de limas chatas de
6 a 12 polegadas, 16 duzias-de limas de meia cana
de 6 a 12 polegadas, 16 duzias de lunas triangu-
les de 6 a 2 polegadas, 3 monometros para ma-
chinas, 20 aii-uh-s de morro dc cairo, 400 nava-
Ihas de marinlieiro, 200 mnlhos de piassaba, 600
sapalflhos diversos, 3 duzias de laboas de amarel-
lo dc 23 polegadas de largura, 50 milheros de tai-
xas de ferro batido, 30 latas de tinta branca, 80
latas do tinta branca de zinco, 100 vertedores, 3
caixas de vdros garantidos de II polegadas em
quadro, 3 caixas de vidros garantidos de 22 1|2
polegadas de altura sobre 19 de largo.
Tambein o conseibo no referido dia 3 de maio
prximamente vindouro, bem como em oulros de
suas Besados, contina a receber propoatas relati-
vamente madeirascurvas deque preelsa o arse-
nal de marinha p ira eoostruesao de um transpor-
te de guerra, e ao cuntalo que tem de fazer da
latagem de roupa dos cstabelecimentos de mari-
nha no crreme trimestre.
Sala do conselho de compras navaes 29 do abril
dc 1864.
Alexandre Rodrigues dos Anjos.
Secretario.
De ordem do Ilrm. Sr. bisfieetor da thesoura-
ria de fazenda desta provincia se faz publico a j
quem inleressar, que no dia 10 de maio vindouro
S. ISABEL.
EHPRBIA
GEMIM aCMIBtl
Prepara-se para subir -cena, aa fjsaa reata
da assignatura, o interessaole drama, mwm de
msica,
U\(:V DE DEIS.
Logo ser publicado cimveDienleneMe.
Grande galera de sta mo-
dernas.
Ra da iiM|>-rairiz
Hoje estao iteres an
visUs
1A pedido do respe.it.ivel puMko
se-ha pela uliima vez toda a cidade da
da na ocrasio dos festejos no irnriaaiaiaa da D.
Maria Pa.
2 A mor le do peccador.
3 A mortu do juslo.
4 Vm naufragio as costas de Marrocae.
3 1) vulcao no monte etna ou ribri
O director desta grande galera farai
novas vistas as 8 e as 9 horas.
O salo estar aberto todas as nuiles al a
horas.
A des|>edida impreterivrimeate no dia 15.
Entrada 500 reiv
31:1515052
31 de abril
AVISOS MARTIMOS.
COMPANHIA PERNAMMXA.XA
DE
Vavrsae eostelra a yapar
Parahjlia, Nalal, Mar, Araraly. Ceara Warac *
raaja.
No da 7 de naje prxima aa
5 horas da tarde segur o
PersiHunqn. rommandaM*
para os portos arinia ir
Reeafce carga al odia *. Earam
mendas. passageiros e dinheim a fre^ as dfca
da sabida s 3 horas da tarde : ucratarte a.
Forte do Mallos n. L
COMPANHIA PEItNAMBUCMA

!Vavegaeo eoselra a ti
i orlos A* sal al 4raeaj.
t) vapor Mj*,
mandante Moura, sahira para s
portos cima indiradns ae Jaa-
cei, Pen* do e Araeajri ao la 1
do corrente s fi hora* da tarde.
Recebe carga somi nle ale o da I; wNnmeadaa,
passageiros e dinheiro a frele at aa 2 h.iraa d
dia da sabida : escriptorio no Forte do XaHas aa-
mero I.
tenos-A yrrx.
A sumaca nrgentina B v\ C. segu aa preaima
semana, a pode receber alguna carga a trefe : Ira-
ta-secom os consignatarios Plaan Garneiro k C.
110 seu escriptorio ra do Trapiclie a 6.
Ilha le M. MIcbH~
Sahe com a maior brevidaile o patarha farta-
guez Souza, anda recebe algunu carga : a arafar
com o seu consignatario, na ra de Apotfc a i.
Para liahia vai sabir em pourm Una
carga ipie tiver o veleiro patacho l>. I.mz.
lo Jos Teixeira de Azevedo, qnem ao
quizur carngar piule dirigT-se aos na ajailjwi "
l'alinrira A Deliran, bras il r| "iialii a 4.
prim.'iro andar.
tMmmk
Obligue poraajaai CarmaM segu orna breviaa-
de, |mde receber alguina carga a fret- pa*agM-
ros : trata-se com os eoarinaatarini M.irqo^s, llar-
ros A C., largo do Oiijio Sanio n. 6. ou ram aea-
pito Henrique dos Sanies Fernandes.
PARA LISBOA
Vai sahir com brevdade o patacho p.-rtu;i .
ilaria da Gloria, capito A. de Marros Yalm> :
para carga e passageiros. uala-se com R. R. Ka-
bello, ra da Cadeia n. 55.
LEILOES.
PUBLICASES PEDIDO.
Para a historia.
madure a 27 Vi o 27 7/ d. por
1000 sobre Londres, de 343 a
345 rs. por fr., sobre Paris e 1)5
por cento de premio sobre Lis-
boa, sendo o total dos saque* que
foi portador dito vapor 100,000.
Algodo........ O desta provincia vendeu-se de
225OOO a 235000 por arroba,
o de Macei, posto a bordo, de
235500 a 245000 c o da Para-
hyba, tamle-m puslo bordo, de
24500O a 255OOO, regulando as
vendas do de Macei por 1,800
Alimentados custa dos cofres provinciaes 155
Movmento da enfermara do dia 1" de maio
de 18154.
Tiveram baixa :
Manoel Teixeira de Carvalho Balalao; syphiles.
Vicente Ferreira da Conceico Jnior; ferimen-
tos.
Tiveram alta :
Dionisio Severino Gome?.
Manoel Riarhao Moror;
Jos Francisco de Moura.
Antonio Jos Henrique Cardim.
dita
O branco vendeu-se de 45000 a
55OOO por arroba, o smenos
de 35700 a 35800, o mascavado
purgado de 25800 a 33000, e o
bruio de 25500 a 25750.
que
CM POUCO DE TtlIO.
No Jornal do Commercio de Lisboa, l-se o
*egue sobre a erupeo do ilout :
Na noile de 3 para 4 de Janeiro, os habitantes da
provincia desle,e do centro de Java, acordaram
sobresaltados pelas horriveis detonaeoes que so
ouvlam, semelhanles a descargas de (cas de arti-
lharia. Era o signal de orna erupeo do 'Klont,
vulcao situado na parte occidental da ilha, nos li-
mites das residencias deKediri ede PassonrnHan.
Dos lugares vizinhos da montanha, pode, por mui-
to tempo, gozar-se o espectculo de um magnifico
e terrivel fogo de artificio.
A miera lancava, com rugidos aterradores,
grandes pedacos de trra inflammadns, que se ele-
No anno da graca 1864. no reinado do Sr. D
Pedro II, sendo presidente do conselho e ministro
dos negocios da justica o senador Zachanas de
Ges e Vasconcellos, presidente de Pernambuco o
coramendador Domingos de Souza Leo, c sob o
imperio das ideas polticas do partido____(anda
nao sabemos a sua verdadeira denominacao); Assucar-----
achando-se, ja ha muito, incompleto o tribunal do |
commercio daquella provincia, e havendo ura dos ,
dous ltimos ad june tos dexado o exerccio, no dia I
17 de marco, por ler sido nomeado memhro do
supremo tribunal de justica, icou aquello tribu- Agurdente.....Vendeu-se a 805000 a pipa.
nal do commercio absolutamente impossibililado Couros......... Os seceos salgados venderam-se
de funecionar, havendo por isw cessado a admi- de 170 a 173 rs. por libra.
nislraco da justiga commercial de segunda ins- Arroz.......... 9 pilado da India vendeu-se
lancia, desde aquello dia ale hoje, com a mais se- i a 25400 por arroba, e o do Ha-
gan esperanza de que esse grande beneficio anda ranho a 25600.
continuara por algum tempo. Azeite doce.....0 de Lisboa vendeu-se a 25600
Acreditalo-heis, vindouros ? I! I por galao.
22 de abril de 1864. Bacalho....... Hctalhou-se de 95000 155000
------------ por barrica; flcando em deposito
^l'";vgr^e**A.^icltad? edrpo eletforal de Bolachnha...... Vendeu-sH^OO a barriqui-
nha.
comecar na thesouraria o pagamento das peasffes \3l X3 \ Vai ^^ w
do monte po de economa dos servidores do estad.), n
Secretaria da thesouraria de fazenda de Pernam- T^cpi^lvA TllOfll (le 1 *' 'lllllO*
nnssa heroica provincia a admissao de meu obscu-
ro nomo na lista trplice, que foi offerecida co-
ra na ultima eleco, consegu isto, e do modo o
mais nobrae lisongeiro mim, que por tao grande
consideraco me confesso eternamente agradecido. I
Da tribuna parlamentar eu me dirig aos eltitores'
de minha provincia, e Ibes tribute! a homenagem ;
devida pelo titulo de suprema honra que me haviam
concedido. 1
Pela lamentavel morte do Sr. conselheiro Fran-
cco Xavier Paes Brrelo d-se nova vaga no se- ;
nado, e nova cleicao vai proceder Pernam-1
buco 21) de abril de 1864. Sorviudo de olllcial-
maior, Manoel Jos Pinto.
Acha se recalhido no cofre da repartieo da
polica 1125000 em cdulas que foram apprehen-
niilos e julga-so pertencer a algum homem do in-
terior, pois foram encontrados tambein duas notas
de venda de algodo : quem se julgar com direito
a dita quanlia apreseute-se nesta delegacia.
Delegara de polica do 1' dislricto uo termo da
cidade do Recife 30 de abril de 1864.
O delegado,
L. A. Martins Pereira.
Arsenal dc guerra.
Nao se tendo realisado a arrematado das costu-
ras j annunciadas, por apresentarem-se propostas
. com precos mais elevados que os da tabella; por
saccas e aararanjna por z,oOO orden, d Sr_ roajor director do mesmo arsenal,
de novo se faz publico a quem convier, que nos
lemos do aviso do ministerio da guerra do 17 de
marco de 1860, se tem de mandar manufacturar
c seguinte :
Para diversos corpos.
380 mochilas de brim da Russa.
Para a companhia de bombeiros.
44 jaquetas de brim pardo.
44 calcas de dilo brim.
As pes'suas que quizerem arrematar o fabrico
de ditos artigos, compareeam na sala da diredtona
pelas 11 horas da maoha do dia 4 de maio pr-
ximo vindouro, com suas propostas em que de-
clare o menor preco e qual seu fiador.
Arsenal de guerra de Pernambuco 30 de abril
de 1864.0 amanuense,
Joo Ricardo da Silva.
COKREIGKHAL
w
O agente Pestaa previne a os Sr-. pret.j.iVm>s
ao escravo Thom. vendido por ordem do Ilha. Sr.
cnsul de S. M. Fnlelissima.que boje ser iiaraai
da dita venda na porta da assoeiaeo commrreiat.
s 10 horas da manha.
I I H %U
IIK
100 caivas rom balatav
Haj' i de maia.
O agente Pestaa far leilo por coala e ri*ra a>
quem pertencer de 100 caixas rom batatas: anje
pelas 11 horas da manha no armazem da
vavam al ao eo, como gigantescos foguetes, e que bueu.
depnis cabain em feixes luzentes no flanco da Apreiseno-me novamente, reputando de minha'
montanha ; enormes columnas de fumo espesso, dignidade consultar ao mesmo corpo eleitoral se
alumido pelos reflejos sinistros, elevavam-se no nos pouco* mezes decorridos da eleco em que fui
ar com rapidez prodigiosa. considerado tenho em alguma cousa desmerecido
c-m poucos minutas o carne do Khnt enbrio-se do cunceito em que se dgnaram ter-me os eleilo-
oe oma immensa nuvem. Oepois vio-se caltir, era res pernambucanos.
jcandi%sima quandade, reslos.de mialeria dea- E ponrae jeabo eooscie.ncia de mim.cerno tenho;
Carne secca..... A do Ro-Grande do Sul ven-
deu-se de 35200 a 45000 por
arroba, e a do Rio da Prata de
2500 a 35800; flcando em de-
posito 60,000 arrobas da pri-
meira e 8,000 da segunda.
Farinha de Higo. Ti vemos esta semana dous car-
regamenins, con os quaes o de-
posito de 1.200 harneas do Phl-
ladelphia 1,300 de New-York, c
600 de Trie>te, lendo-se retalha-
do de 245000 a 255000 da pri-
meira e segunda, e de 255000 a
265000 da lerceira.
..... Do lastro para Liverpool a 30,
* do algodo a 7/ por libra, pa-
ra o Canal inglez sem iraasac-
coes, icdin.do-sc o> e
.ce.alo.
LElLlO
Do armazeu de raha, raa 4a |fa-
ra i. 1.
Terca-feira 3 de maio, por causa de nao aaver
tempo, nao se pode acabar o leilo e
e mais mercadorias existentes nele irmiiam,
lera lugar sem limites, pelo maior peco,
feira 3 de maio vindouro, s 10 luirs da
no mesmo armazem, ra do Vgario a. 1.
F retes
5 por
ilclaco das cartas seguras viudas do norte e sol
para os similores ahaixo.deelarados:
Dr. Augusto Frederico de Oliveira.
Augusto Cesar Fernandes Eiras.
Alexandre Duand.
Alexandre dc Barros e Albuquerque.
Dr. Antonio Jos Lopes Filho.
Antonio Luiz Duarte Nunes.
Antonio Luiz do Oliveira Azevedo.
Barros & Silva.
Candido Tliomaz Pereira Dutra.
Dmaso Melchiades Barata.
Dr. Estevo Benedicto Franca.
Dr. Felippe Cavaleanli de Albuquerque.
Francisco Malaquias dos Sanios.
Felisbino do Mendonca Vasconcellos.
Padre Francisco Pedro da Silva.
Francisco dos Santos Pranco de S.
lal'JILVtO
DE
tina machia* d'gaerreatj'pa.
O agente Almeida fura leilo. por coate e
dc quem pertencer, de urna marbwia i
reotypo com os seguintes pertenee: II
grandes e pequeas, >2 caitas bordadas da
os lain.inhos, IV quadr-- nidos, 4 moMuraa da
papel, 87 vidros surtidos, 'J vidros mm varita Kaaa-
dos para preparacos, '', garrafas com presararae,
i funil de vidro, i copo de dito, I vim*o de ura.
1 bal a ma, para ronservacao dos oajaetof, 1 cavalew nata a
machina, 1 raixinha com tinta, 2 piceeis, ama aor-
r?.o de papel para os retrato.
lerci-feipa 3 it atarea
Mo nrniazrai Ja rata la CadWfa
do Itecifr m. AH s II hora* la
da.
[MOTILADO


HHV* ^lyyyg-jM* *eyn*d*4*y** de .Malo de 1.
i,i:ii,ao
P'RBDIOS
0 agente Almeida competentemente autorizado
jara leilao de um sobrado d'um andar o soto com
oous armazens, e janellas para os oiies no sobra-
do e solo, com commodos para grande familia, sito
na roa do Apollo n. 8, assim como de tres casa
terreas na Capunga rua d'Amzade, ein muito hon>
estado por seretn novas, contendo todas 2 salas, 1
quartos, cozinha fora tcrraco quintal um cacimba t
urna dolas com i grandes quntaes.
Terca-feira 3 de malo do cor-
rate auno noarniazem da rua
da Cadela do Reclfc n. 48 s
II horas do dia.
O inesmo agente se presta a dar qualquer escla-
recimento que exigirem tendente as mesmas casas.
DI
1,1 vitos.
Quarta-feira 4 de maio a meio dia.
No primeiro andar do sobrado da rua
da Cadete do Mec fe n. 48.
O agente Olympio vender em leilao urna gran-
de porcao de livros de direito e litteratura os quaes
scrao entregues pelo maior preco obtide.
AVISOS DIVERSOS.
0 cirurgiilo Leal nudou
a sua residencia da rua do
Queimado para a rua das
Cruzes sobrado n. 36, pri-
meiro andar, por cima do
armazem Progressista, aon-
de o achanto como sempre
prompt-o a qualquer Lora pa-
ra o exercieio de sua pre-
Noticias!
Hlicias!
Noticias!
Noticias!
Noticias!
Novo; arranjos.
Novos arranjos.
Xovos arranjos.
Novos arranjos.
Novos arranjos.
Retratos de -i& por 15500.
Retratos de 3 por 15500.
Retratos de 35 por 15500.
Retratos de M por 15500.
Retratos de 35 por 15500.
Retratos do 35 por 1.5500
Retratos de 35 por 15500.
Retratos de 35 por 15500.
Retratos de 35 por 15500.
Retratos de 35 per 14500.
100 retratos lirados por dia.
200 retratos lirados por da.
200 retratos tirados por da.
200 retratos tirados por dia.
200 retratos tirados por dia.
Bailar
. .fisa-s de um
Torre
?'-
dol
dos: a quem convier dinja-se a rua
primeiro andar.____________________
Southall Mellors & C sacara sobre a Batii.
Fngio de bordo do palhaltote americano Afolo,
um niulatinho de 13 l'i anuos de ida.de, baixo.
gordo, tendo a Talla muito devaneada': quem o
agarrar e levar ao dito .p-Htahote" ou a rua do
Trapiche u. 4, ser gratificado.
Precisa
nesta typograliia, diana
te, conforme agradar : na
praca da Independencia.
Machinado vapor, propria para mover ma-
quina de descaraeer algodfw e para (dara, ou
Pie?jsa-sede urna amague Compre e cozinha
para casa dtJ'Tiemem solteiro, prefere-se escrava :
na uadoQueiipdo n. 13. '
Trocase um santuario- de Jacaranda com 5
inwgcns, ludo do gusto moderno e com perfeicao :
i|uem o pretender, dirjalo a rua do Queimado
nnmero 71.
Aluga-se um sitio -na estrada da Ponte d
se alugar um escravo para trabalhar .!,, .
semanal ou mensalmcn- Lch__i_-,r??m no_ P";.,c" *
liviana ns. 6 e 8 da
Aviso.
Todas as pessoas que se jnlgarein decoras de
medicamentosa botica do fallecido Manuel Antonio
Torres at o dia
pagar no praso
na rua Direita n. 6, ou pessoa que apresentar os j, 1 c 3o andar,
documentos, e as que nio cumprrem, serao cha
mndas juizo sem excepeo.
Sr. commendader Xery Perrrtra, tendo banheiro,
palanque, galinheiro > nutras' acommodaees; e
outro dito no Monteiro, em frohj ao oilao da igre-
ja : a tratar com Antonio Jos RodrigMs de Son-
za, rua do Crespo n. 15, ou estreita do Rosario nu-
mero 32.
Alug-se a oja do sobrado da rua das Laran-
... i ; "y -:----- .11 de dezembro de 181,1, queiram geiras n. (3, propria parayraalquer estabelecimen-
de oilo das, da pablicacao deste, t ; a tratar na rua da Cadeia Vellia do Recite n.
O Sr. Anlonio Culos Porei.a .l liurgs Ponce RIVAL b t YI bbUilUJ
f" de Len insi.-te em ranr persuadir ao publico, que Rua do guriinado ns. i'J e 55, m.jj o ,., i.,...
*eo nwseparel do sua companhia o Ihe propm ac- de Jos de Azevedo Maia e Silva, >' **rmj<
po de divorcio, sem que para isso livesse inolivy no seu progre.v>o de vender barati>Moi i
algum fundado, mas arrastad* tao someute por taitas de superiores .jbieias de rola IBMI
inovHneuto-astranlio, chegando sua velleidade ao 40 rs.
poni de inculcar, que va vivo ob a pressao da Cor.iAo bramo para vestido e espartilho. vara m
vont.nle de m. us pas, e que s pelo invencivel te- res.
mor que f stes Ole inspirain que ainda nao me re-
eoneiiei oslch-ivamente com elle, quando alias, em
particular, vivemos na OBlhor uelhgencia. E de
ludo isto lira elle motix'o para me ineommoilar de
novo, propondo-me nma aecao n--isura do diror-
cio, na qttal alleyMJ a? mais revolianles falsi-
dades.
Pedia o decoro que eu me ;li-ttv.-sse de trazer I
luz publica esta desgranada questao, a que o Sr.
Burgos tem proenrado dar nina in>le crlebndaile.
Enlrelanio, fincada pelo indigno e insidioso prooe-
dimento do Sr. Burgos, venlio, bem a ineu peiar,
faiter perantc o publico as seguimos solemnes de-
claraeoes, que serao repelidas sem nterrn|i(;o, em
quanto o Sr. Burgos nao se convencer de que deve Ditos de b.iiro com su
deixar-me viver tranquilla e soregada. Nao quero, Grata de botos de l<
Coustanlin
ropa.
Noiqtel, Alleino, vai para Eu-
Precisa-se de urna ama de leite, ou compra-
se urna escrava que tenlia abundaute leite : na
rua Velha n. 62.
i avado e ei%gomfna4o
Na rua do Brum n. 8i lavase e engomma-se com
promptidaoe aceio para algum collegio ou pessoas
particulares, como o lem feito para o coUegio Bem-
llca, do qual os prelendentes se poderao informar.
Tommaso Equi di Gioachino, subdito italiano,
retirase para fra da provincia.
Aluga-se o primeiro andar e a loja do sobra-
do da rua de Aguas-Verdes n. 46 : a tratar no se-
Precisa-se de uln menino de 14 16 anuos
para oarxoiro, que tenha ortica de taberna e d
liador a so conducta : na i na larga do Rosario
numero 50. _
Desapparcceu de casa a crioula (ermna, ja
idosa, e tem cima da testa um signal de cabellos
blancos, alta, um pouco fula, e magra : roga-se a
quem a apprebender, leve-a i rua do Motocolomb
n. 44, que ser recompensado.______________
Precisa-se de urna ama para casa de pouca
familia : na rua do Sebo n. 25.
Ama.
Precisase alugar nina preta para cozinhar e
comprar em casa de homem solteiro, preferindo-
se escrava : na rua do Queimado n. 43.
Retratos de 55 por 45. i gundo andar do mesmo.
Retratos de 5& por 45.
Xa galena anencana.
>'a galera americana.
i Na galera americana.
nsssto, chamado por escripia, 5;gokri*uncrtrana-
Retratos de 55 i>r 4.
Retratos de '>-3 por 45.
Retratos de 55 por 45.
Retratos de 55 por 45.
Retratos de 55 por 45-
Retratos de 55 pof ''>
Retratos de 55 |>or 45-
Retratos de 55 por 45-
Precisa-se alugar um preto que seja fiel para
compras e mais servico externo de urna casa de
pouca familia : na rua da Cadeia n. 62, armazem.
Na rua estreita do Rosario n. 31, segundo
andar, precisa-se de urna ama de leite que seja li-
vre e nao tenha filho.
Precisa-se alugar urna criada ou escrava para
o servio de urna pequea familia, tendo bom com-
porlamenio, sabendo ensaboar e engommar, e sen-
do carinhosa [iara crianzas, paga-se bem : a tratar
em casa do cominandante da cavallaria, junto a j Francisco Alves Monteiro Jnior, depositario
fundrcao do Starr, na rua da Aurora.____________ ,ia massa fallida de Jos Antonio Soares de Aze-
Virgilio Berlini de Giovanne, subdito italiano, vedo, convida aos credores da mesraa para rece-
retra-se para fra da provincia. be rom a importancia que Ihe compele em segundo
rateio, no praso de 15 das, e findo este, qualquer
quantia que deixe de pagar ser recolhida ao de-
posito geral. Recife 27 de abril de 1864.
Alagarse urna excellente escrava mor e de
boa conducta, que cozinha e engomma, e faz ledo
o nuis servico de urna casa: na rua dos Pires nu-
Na galera americana.
Rua do Imperador n. .38.
Rua do Imperador n. 38.
Rua do lm|x:rador n. 38.
Rua de Imperador n. .'18.
Rua en Imperador n. 38.
Uesles prtros s nos das uters.
' Ue-les preces s nos dias ulois.
Or. Fernando de S e Albuquerque, 'JSt
Flix Peroira de Araujo tenliam a bonla- ^5
de de se dii igirem ni da Imperatriz JJR
n. W), o mais breve possivel, enlende- >JS.
rem-se rom o soliciailor Leopoldo Fer- ^s
reir Martn* Ribeiro, negocio de seus ^R
interesses >que os mesmes senhores nao Sjg
[gnoram. ^S
mero >'*.
Precisa-se
Augusta n. o.
de
m
urna
ama
de leite: na
Precisa-se de um partogaez
um engenlio perto desta nraca :
n. 72.
para feitor de
na rua Direita
Aluga-se urna nadara com mullos commo-
dos e todos os pertences: na rua da Concordia n.
62, -taberna.
Perderam-se as cartas de Jle Alvt-
vindes do Rio de Janeiro pelo vapor Api
' Irancez em 30 de abril prximo pasado
da Cruz
ou pela
qnom as
na rua da Cadeia do Recife
Srs.'Ferreir & Araujo.
n. 16, armazem dos ; zinha.
Maques sobre Portugal.
O abaixo assii;nado, agente do banco
nercantj] Pwtuense nesta^idade, saca ef-
"fectivamente por todos os paquetes sobre
o mesmo banco para o Portoe Lisboa, por
qualquer somma, vista e a prazo, po
8ou do Imperador n. 51.
Joaquim da Silva Castro.
Miubmca de stabeledmeuo.
o agente de leildes O!ini(o tranaferio
saaageuciapanarua di Cadeia do Reetfe
n. 48.
extraordinaria
Aos l-.OOOSOO c 3:000$000.
Ten;;i-feiia 10 do cotTcnle mez tora lu-
gar a oxtiacr(i da pritneira parte da pri-
meira lotera da igreja di S. Hnralo, no
consistorio da igreja de N. S. do Rosario
da frecoexia i; Santo Antonio.
Os bilhetes, meios e gfaarlos acliatn-sc
venda na respectiva thesouraria ra do
Crespo n. loe as casas commissiotndas.
Os premios de I0!600000 at 2')fiKX)
erao pagos urna hora dc-puis da extraccao
at s 4 horas da tarde, e os outros no dia
segainte tlefois da distribuirao das listas.
O tbesonreiro,
Antonio Jos Rodrigues de Souza.
G484 U FORUVit
AOS 101000,008
Rilhetes garaolidos
A' rua de Crespo n. 23 c casas do costante
O abaixo aerigoado tendo vendido nos seus mui-
to felizes bilhetes garantidos o meio n. 423 om a
sorte de o:0t)05. n. 2217 com 300-5 e outraf iniii-
tas sortea de 1005, 105 a 205 da lotera que
se acabou de extrahir a lien-tirio da matriz de
Bar'i ros convida aos nowuidiirea de ditos Mneles
a virem receber seus respectivos premies sem |
descont algum em >eu eslabeiecimenW -ruado l
Crespo n. 23.
i mesmo lera exposlo a venda os novos c afor-
lunados bilhetes garantidos da prmeira |arte da I
primeiia lotera de S. Goncalo que se eatcahiral
nn dia 10 de mato prximo pelo vantajoso q Jas loteras extraordinarias.
Os premios serao pagos crao de costme. '
I*i'eeos.
Bilhetes inteiros..... 12^000
Meios......... 65000
Quartos........ 30(Ki
Para as peeeoas qi.c cutnprarem
de 1005 para cima.
Bilhetes........ 11500o
Meios......... .'5 "00
Quartos........ 2,5750
Mtnoi! Miivtins Fiuza
V moma mullier rkereu Adetdc de Siqucira <]a- i
valcaaii, di|iia lillia do Sr. 'Uiiiiiicndador AuIh-
ii'" de Siqueira Ca>alcauti. lialir de Alarla- \
jiaqipe.
Foi com verdadeira indignacoquedeparei no i
Ditrio de Pernambuco de 30 com uina historia to-
da romaniii-a e lgubre a meu respeito ; mas cer-
tamei'te de muito meu 'ot^i, para todos aquelles
que a leram, ja sabendo dos premenoros passados
que segniram a separacao de miniia mulher elfei- i
tuada traie^uirainente 'no 'jngeuho de meu sogro,
onde com ella e meas Qlhoe na mais perfeita har-
inouia BMgacaiBOS a fosta de natal.; uella, o mari-
do desditoso, regeitado cora despreso, figurado!
com um hornera cheio de vicios e de erimes, e a
mdllier que diz o ter abandonado, liguia eomo urna
esposa virtuosa e distioeta, que someute por nao
ter podido mais supporta-lo, com razio e sem ser
porsuggesloesde pessoa alguma, o atmrecia o'
JfSprfZuvn I i
So a esposa que noqvasse realisado o -seu casa-
mento por amor e somante por aMOJ, nio abando-
naase algumas veces o seu marido, sem que este
dsse causa, eniao jamis teriamos de lamentar
lautas desgranas que se do todos os dias! i
EttUvUmto, grabas a providencia, sou um desses .
luiiitfus bem cooliecido na sociedade por meu eom-
parlamenio, e assim pode-se melhor ajuizar das
deelamaces sempre vasas que partem no intuito I
de me ie'rir cruelmente do lado dessa senhora, que
coitata, ].-. nao sabe de que meitis pode soccorrer-
se para agora justificar a sua -eparacao, como as.
persegu',^e< inauditas exertidas por seu pai pro- ;
tertor!
Nio querw, cu o protesto, entrar n'uma discus-
sao vergonhosa pela imprensa, que deve ser sobre
aianeira inconveniente a mmha propria nmlher, Pede se ao Sr. Dr.... que vnha ou mande pagar '
acerca das justas razes '|uc actuara em meu es- os quatro mezes de aluguel da casa em que residi
pirito, para pretender annallar a celebre sentenca em Olinda, isso no praso de tres dias, do contra-
que me condemnou decretando o divorcio : tanto rio se publicar o cu nome.
iiiai boje, que muito confio na boa organtaaffto da
m Coinpaahla Qdel Idade de g
seguros martimos e ter-
B restres estabeleelda no
Klo de Janeiro.
AGENTBS EM PBHNAMBUCO
Antonio Luiz de Olive ira Azevedo k C,
competentemente autorisados pela direc-
tora da companhia de seguros Fidelida-
de, tomara seguros de navios, mercado-
ras e predios no seu escriptoro rua da
Cruz n .1.
tiver achado queira fazer o favor de as entresar i Aurora, -segunda casa depois da prirueira ponte-
HlWJ,i.vwMWJRi~JR@t9l9l~nii9yB
DENTISTA OE PRIS
tRua Nova-19
I Frederico autier, cirurgiao dentista, |
I faz todas as operares de sua arte, e col- M
m toca dentes arlificiaes, tudo com superio- !
ridade e perfeicao, que as pessoas cnten- JH
didas Ihe reconhecem.
Tem agua e pos dentificio.
mmmrmmmm-mwmm-mmm
Mez de Marta
Vende-se este livro conforme o so do
hospicio da Penha a i& cada livrinho: na
Precisa-sede urna ama escrava para servri 4ivraria n. 6 e 8 da praca da Independencia,
em casa de familia, na rua da Clona n. %4. -------------------------------------------------------------
----------------------- -------------------------- Aluga-se a loja de uma porta s na
AmAo ] rua do Crespo n. i com arraacao ou sem
Precisa-se-de uma ama para casa de pouca fa-i^lla, para tratar em casa de 4. Falque na
milia: na praca do Cor pe Santo n. 17, terceiro mesmarua n. 4.
Preos-su de uma ama que seja forra para ^9 "^ -^S^! WMI W?. &<* *s&
casa de,poca familia, e-uc de fiador a sua con- jH lTSilT'll1!! ( V*i'
duela : naTua do Qlteimads n. 22. fabnca de cha-' 1
peos de sol.
D;i-se anda 1:01)05 a premio de 2 0|0 ao:
mez sobre-Irspotlieca em urna casa teirrea nesta oi-'
dade ou boas firmas : era Santo Amaro, rua da'
Precisa-se alugar uma preta que saiha coser
c engommar : na rua do Imperador n. 71, segundo
aidar.
D-se ;W05 sobriThypotheca de uma escrava
'eu escravo : na ruxde Santa Rita n. 27, segundo
andar._____________________________________
Precisa-se de um amassador que saina bem
deserapenhar o sea lugar : na padaria 4a rua do
Bonifica n. 33._______________________________
Aluga-se melado de um primeiro andar na
rua Direita, constando de cozmha e sala de detraz,;
e I quarto : quem pretender, dirija-se rua Di-
reita n. 4.
Preoisa-sc alugar uma ;scrava para ama de
casa : na rea da Gloria n. 44.
tranqi
com o meu silencio, dar una apparenria de verda-
de ao romance, que o Sr. Burgos inventen e espa
Iha, e favorecer assim os seus tenebrosos planos.
Eis-aqui as rnirhas declaracoes :
Sahi da companhia do Sr. Burgos e refugeime
na casa paterna fiara Ihe propor a accao do divor-
cio, nao porque fosse a isso movida *|or voritade
e-lr!mha, mas sim em razao dos ncompoi lavis
martyrios por que me fez passar o Sr. Burgos, du-
rante dez longos anuos que vivemos juntos. Salo
de sua companhia por cansa de m*i repetidas e es-
candalosas infidelidades ; sahi porque j eslava
caneada de sollrer loda a sorte de mos trataun u-
tos sahi porque a minha vida eorria imrainenli
perigo ; sahi porque nern o meu Corp, nem o meu
espirito tmham mais toreas para supporlar tao lon-
go e insolfrivel tormento'; sahi, linalmenle, fiorqU'
j traba pago rom usura o passo iraiTUdentissiui".
que dra, o de que muito me tenho arrependido,
em casar-rae, contra a vonlade de meus par entes.
com o homem mais refalsado que o eo cobre.
Em ludo quanto tenho Lito a esle respeito, meus
pais nao lignram senao como meus natnraes pro-
lectores. Quem sabe que tive firmeza e rosolucao
bastante para casar-rae, ainda menor, c.-ntra a von-
lade de meus pais, nao acreditar certamenle, que
hoje, vinle annos depois de mea casamento, srja
constrangida, por vonlade de meus pais, a viver
separada do Sr. Burgos. Elles, pola, nao exerce-
ram e nem exercem a menor violencia sobre a mi-
nha vontade, a qual nunca fui mais livre do que na
resoluco que lomei e conservo de viver completa
e perpetuamente separada do Sr. Burgos. Vivo
lito satisfeila e feliz em companhia delles, quanto
possvel a uma pessoa, que tem inuilos e grandes
motivos de denosto, e em lodo o caso inllnia-
mente mais satisfeia e feliz do que vi via na com-
panhia .lo Sr. Burgos.
Faca, porianto o Sr. Burgos o que Ihe suggerir
a sua ate boje nao Igualada malicia. Pinja a mi-
nha letlra e assignalura. para inculcar que Ihe es-
crevo cartas; diga que vivo opprimida por mena
pas, mas que entretanto o estimo e almeja pola Sapalos de tranca para senhora e para Ih
oossa reeonciliaoao; compre teslemunhas para irem melhores que tera viudo, e por pr ec- muito I aran
depor aquillo que Ihes d a estudar por escnplo; quera quizer ver, venia a rua d rjiinma rs.
prive-me da do;:e salisfacfm de ver ineus lilhos e de 4!) e 33, e vera tudo como bom > I MI I
miaba
Lionas de carretel (130 jardas) de superior 'rua*'
dade a 00 rs.
l-rrtes de linba Pedro V <2t)0 fu*) a mnrte
coiiheeida a 40 i s.
Grozas de pennas de ao de umitas >piaHMM
siqieriores a 300 rs. "
Cara Vetes ile duas fultus pitrm fin.* a iOO rs.
Caivas com caluusas muMo bowias tora raa a
lHI rs. r^
Franja branca e de cores para toalhas a 1*0.
Pares ik ltolo.s para pnnhn muito t^mm a tUt
Caixas com soidados de ctiinutin minio hoiftn j
I* rs.
Tinleiros de vidro rom superior lMa a Ifu.
penn tinta a ion r-.
rac.i praliadus. o leluei
ItiO rs.
Tesouras para costura, o mais superior, a 400 rv
Ditas para unhas muito tinas a 4W i-.
K-covas para liuipar deure- muito -uperiwn a
200 rs.
Libras de la de todas as 'orrs -a !. i Ti-
CatXM de ph'Kpboros de -ejfiiranra IM>.
Ditas de papel amizade pautaito e li-o a "10 r
Ditas cora 100 anvetopes muito *u|"ri-ire a
ris.
CaderwM de papel branco e de MPB^ "qu*, a
_ 20 rife.
('.arlas e taimadas para meninos a mi .
Calas com superiores iscas de ai-emler charofc
a 40 rs.
Cairelis de liuha Alexandre (200 jaida~i a !i0 rs.
Itaralhos para voltarete muito linos a 240
Cartas de alfinetcs francez-.-s muito linus a ni rs.
Meadas de liuha f xa para bordar a io rs.
Pares de sapalos de tranca, muito -ufBl i a
iimo.
Papis de agulha com um pequeo ufa a M rs
Croza de botoes de inadrepeioia muito daos a
SM rs.
Candes e calas de clcheles fraareaes apertor^i
a 40 rs.
Bou!> para menino- muito Iihis a l3CO e 1
Macos de gianqios -u|>eriores e limpus a M) r*.
Croza de phosphoros do gaz muito ovo a 242MO
Ai'ia preta muito superior a IDO r-.
Caixas de rap com espelho a 100 rs.
Itealejos para enln ter meniius a HU i
Pecas de lita de buho minio feaM I 'n i
Peutes de lago muito Iujui a l.
Ellfeiies de laco de Imlas as cor. s a I5-T0
Bodas com allinel. s l'rancezes a 20 rs.
Caixas cora quatro papis de agullu.^ im|eruV5 a
240 rs.
Sabonetes de familia a 80, 160 e .Til.
Caivetes de duas Mhas muito lim* a -120.
Pares de sapaios de la para m. nim- >UO r
Balda
mmmwmmm m
Ad'flCCa.
0 bachaiel Lourenco Avellino do
Albuyucnpte Mello, antigo advoca-
do desta cidade, loado regressado
dendologoos saques a prazo serem des- MS g? e||a lmt ;, ,.t ti u eeu escriptorio
cantados no mesmo banco, percentoaoar.no aos portadores que as- ll,d (l "npeaOOl n.
sira Ihe convier : as ras do Crespo o.
; Joo da Silva Hamos, medico pela l'ni
J versidade de Coimbca, d consukas em
sua casa das 9 s {.horasda maaha, e
das 4 s 6 da tarde. Visita os doeatofl
cu suas casas teguarraente as lloras
liara isso designadas,-salvo os catos ur-
gentes, que serao soocorridos em qual-
quer occasio. D cansultas aos pobres i
que o procurareui no liosptal Pedro U,
aonde encontrado diariamente da ti
s 8 horas da manha.
TVm sua casa de saride regularmente
montada pa*-a receber qiialijuer doeote,
ainda mesmo os alienados, para o que
em commodos apropriados e nella pra-
0efl qualquer operaco cinygica.
Para a casa de sade.
Primeira classe .')5000darios.
Segunda ila.... 25o00 >
Terceira dita.... 2,5000
Ele estabelecimento j betn acredi-
tado pelos bous servicos rjue lem pres-
tado.
O proprietario espera que elle conti-
nu a merecer a coallanca de que sem-
pre tem gozado.
40, onde pude
. ser procurado panos misteresHle
'W sua prolissao todos os dias uteis
S das 9 da manilla s 3 horas da
i larde, e olferece coiao garante a
me seus couslituintcsa nao intcirompi-
^ ta ptatica de ii anuos de atlvoca-
S' cia. 0 mesmo aceita partidos e
H tatubetn causas nos termos do in-
|H terior mee locar a estrada de ferro.
^S Andrade A Bego, recebem constante- ^
l* mente e tem venda no seu armazem n. H
Jjbj ;)4 da rua do Imperador, algodao d'aqnel- B
S la fabrica, proprio para saceos de assu-
396 car< embalar al&odo empluma etc., etc., '0
||j| pelo preco mais razoavel.
mmmmmm mmmwmmm
Empreza da illuminxc-ao
gaz.
1 Todas as vendas de apparelhos e reclamacoes
(for escripto dando o nome, morada, data, etc.),
devera ser feitas no armazem da rua do Imperador
n. 31. Os raachinistas mandados para attender a
estas, apresentaro um lvro que os reclamantes
deverao assgnar logo depois de prompto o servido
reclamado ; isto para (|ue a. empreza fique sciente
de baverem os mesraos senhores sido devidamen-
te attendidos.
Aluga-se o primeiro e segundo andares da
casa n. 193 da rua Imperial : na rua da Aurora
numero 30.
os ter em miaba companhia -, invente linalment
quanto sua f.itil imaginacio parecer coiivenien-j
le para alingi."o lira, a que se propSo. Com tudo
isso, e concedendo mes-i o que nao houves.-e justi-
ci na trra, so poderia lograr n sen lira principal,
que annallar a sentenca de divorcio, e reslabele-
cer a commonhio de hens, para ler o direito de
particjiar da pequea boranca, que me ha de vir
por inorle de meus pais, a quem Deus, por isso'
mesmo, para mariyrio do Sr. Burgos, ha de con-
servar a vida por mu tos anuos.
E nao roaseguii ia senao isso, pois n.lo haveria
poder algnm sobre a trra, que me obrigaase a vi-
ver matA cora um ente, a quem, pur tantos e tao
Justos motivos, do Buido d'alma aborrece e des-
przo.
fiereza Adeltiyde Je Siqueira CacateaittL
Jos Ribeiro de Itriioe Jos Luix Gnaiaro fa-
zera sciente ao respe.tavel corpo commercial desta
praca, que no dia 30 de abril prximo findo con-
cluio-se a soriedadd com que gyrava a prensa de j
algodao do largo da ^ssemblea 20, sob a firmal
de Arito & .los Luiz ; ficando o socio load Luis
saino mesmo estabeii cimento, eencarregado igual-,
mente da liipii'l.ic o da extincu sociedade.
O abaixo assiguado lem a honra de participar
ao respeitavel corno commercial, que desta data
em ruante contina cora o estabeleciraentode pren-
sa de algodao no largo da Assembla n. 20. sob a
sua firma e responsabilidade, era comprimonto do
ue, empivgara lodos os meios a seu arame, para
corresponder, que poder alcaocar por seus actos.
Recife 2 de maio de I8ti.
los Luiz Gnaiaca
IVa roa do Trapiche n. 30 diseja-se fallar com :
o Sr. Jos Luiz de Mallos.
Na praca da Independencia, loja de ourives
n. 33, compram-se obras de ouro, prala e pedras
preciosas, assim como se faz qualqri-r obra de en-
cornmenda, e todo e qualquer concert, e igual-
mente se dir quem d dinheiro a premio.
Aluga-se o sitio da Podra Mulle em Apipucos,
Fegio no da 27 do coi renle o cabra de nome
Pedro, alto, cheio to corpo, pouca barba, e esta cora excellente casa de vi venda, de 2 salas de l'ren-
mesma eestuma a raspar, cera alguns dentes faltos te, forradas, e 6 quartos, todas proraplas, terraco,
;.oa frente, Ijocca grande, costuma a fallar alto, re- estribara, fructeiras, bella vista, magnifico banh:
presenta ter de 43 a -"0 annos, pea grandes, as ve- a tratar na rua das Cruzes n. 39, segundo andar.
es anda com alpergatas, e levou com sigo um ma- r....,..u,. a w. ..;.. .,. ,i------'.
tolaode couro de earaeiro com a bocea de couro ~ Utvalll & Nogtietra, sacam sohte 0
de cabra cortido, cu de sola, foi montado em um Porto : na rua do Apollo n. SO.
cavallo castaulio. levando um par de ejissuaes, um
par de saceos novos de dous (ios, um meio sacco
' de estopa c uma rede, leudo o cavallo na p direi-
ta um ferro, e no quarto esquerdo outro Este es-
cravo foi de Paje de Flor-es ou Espionaras, e sup-
pe-se ter elle ido para estes, ou um destes luga-
res ; e parece elle ser mais mulato do que cabra,
assim como tambem lem os cabellos nm jwuco sol-
, tos : roga-se s autoridades policraes e capitaes de
ampo a apprehenaao do dito escrava; e quem o
prender leve-o ao engenho Araujo, na freguesia da
Luz, ou aos Afogados, no sitio que foi do fallecido
i Vianna, sobrado junto a ponte, que ser bem re-
11 recompensado.
! Maria Joaquina de Sant'Anna, moradora na
U'avessa dos Expostos, no primeiro andar n. 16,
participa a lodosos seus freguezes, que mudou soa
residencia para a rua da Penha, segundo andar n.
9, com os fundos para a ruaJDireila, por isso avisa
aos senhores armadores de igreja, seus freguezes,
para procurarem as llores era dita casa, e contina
no inesmo traballio de armar bandeijas de bolos
com ricas aimacoes de ludas as qualidades, por
mais barato preco que em outra qualquer parte,
para bailes e casamentos. Na mesraa casa fazem-
se vestidos e eapellas para novas, de qualquer
gosto, cora presteza e perfeicao, preparara-se pal-
Grande pechimha
coni (oque de avaria na kJa e
armazem da Arara rata da laa-
|>era(rlz u. 5ti de Loarraf a P.
H. Ciisimarea.
Veade-se cera toque de atara.
Vende-se madapolo ingbz rnm pequeo-
que de avaria |H>r 600 7 e H, al^'jlaiitwlw a
4")00 e :>&, camhraias lisas linas a -U r itiBlO
na rua da Imperatriz toja da Arara n. ."*.
Vcndr-sc fazcadas lirafas barali>iius.
\"eiule-se chitas linas rnMI mM I 240 e Jm
rs. o eovado. ditas francezas linas cores lius a
320, 3(KI e 400 rs. o covail, gor>ruri.> de tinao ra-
ra vestidos de senhora a 2HO o rutado, rvrada
franrez para ve.-lido a 2MO o eovado : na teja da
Arara rua da Imperatriz D. H
Pttaani anqnias para scHberas r Mfniaas.
Vende-se gollinhas com btt.*inh<> para senfc-wa
e meninas a 200 e 320 rs., manguit< de fc t
cambraia eufcil.iilos a JOO r-, mangnihn a gaUM
'liara aonhera a \& i I42W). oMBMikas br.:
paia senlxira a 2, ditas tnirdailas ri" <-obribe
punhos e grvate! muito tin.-x a 4J.V> e 7*1; *
a Arara rua da linprra!r>z n. i"i6.
Piiini|iia a Irara vender as mLnaa.
Vende-se colchas avelludadas para "ama a ift\
ditas de luilio alcochoaila a "iij, dita-- '. i.-r. a
."i5, dilas ile dHMMn a \S. ditas de i -1-1 f. > 2^
na loja da Arara rua da Imp.-r.itriz n 50.
Irara vende assas a 2 W rs.
Vondc m rjuwu IraneaM Inns i 240 e JS# a
eovado, organd) l liir.s i 40, 2HO 22 o reiiaa
na rua da Impi-ratrll n. 3d loja da vi
Ibijia frita da .Irara.
i Vende-se paletnts de brkn de n* a i'' e 3*
ditos de ii cia casernira a .T*i00, do. i i;. M i
- ifloOO e 6#, diloa pret.K da panno a i
Comprase uma pasa terrea sendo era boa ditos de casemia lina e debrnnbadi
rua, estando era bom estado, que seja dentro da ('',os pretos de alpaca a U:nnt 15 ,
cidade : quem a liver, annuneie sua inorada. da casernira a 4."00, o, i )*&. dea Je mm
caaemira, ganan a bnm a 24 i&*K -tti> mns
.1 'l-_"'i(Ki. ditos de hrim branco a it e IJ-Tia), e-
misas franrexas a 2, 2"im .^. sermMns a
litk. ditas de linio :< 2* e SISM. Jl '.- Jf
na rua da luqM-ralriz n.
COMPRAS.
.-. jftn a*
a -foi
Gompra-se nm sobrado de um ou mais anda-
res, em boa rua, e que esteja em bom estado: a
tratar na rua do Crespo, loja 11. 20 B.
Compra-so nma m-.ria de amaivllo ou jacT--
rand.i, cora uso : ipiem a tiver e qneira vender
barato, dirija-se rua Augusta n. 98.
Compra-seeffectivaraente ouro e prataam!
obras veinas: na praca da Indepeudeoria n. 22,
loa de bilhetes.
(. ompra-se effet* a-
mente
ouro e prata em obras velkas. pagande-se bem
na rua larga do Rosario n. -24. loja de ourives.
Rompram-se (Tascos
rua Direita n. 72.
de genebra vasias : na
Compram-se travs de 40 e de 45 palmos de
compndj : na rua da Cadeia do Recife n. 29.
Ompra-se cma negra que seja nadla, sera
mas e eapellas para enfeitar oratorios (ara o mez; vicios e boa qoitaudeira, prefere-se com cria, nao
Offereee-#e para ama de leite uma rapariga
de boas costumes, chegada ha pouco de Goianna :
na rua de Aguas-Verdes n. 6.
ATTEiNCM.
CICERO PEREGRINO
Rua do Lm-ament u. 19
Primeiro andar.
Maranno, fazern-se tambem ricas palmas de Dores
de cera para santos e eneites de sala, e ensina-se
a fazer flores de todas as qualidades : quem qui-
zer dirija-se mesma casa. j\a mesma casa tem
um rico sortimenlo de folhas para llores, que se
vende a 1-5 a grata, assim como quaesquer pre-
paro* para llores.
Manoel Puema Querol, subdito peruano, na-
turalde Lima, retirase para a provincia do Para.
excedendi tsta i ann ts de idade
sa rompra-
bom es
Gampra-se uma negra que seja mura e
saiha engommar: a tratar na rua estreita do
sario n. 2i, primeiro andar.
e -V'1"11 : ni rua na unini .un/, n. ..
Ilalifs da trama InV
Vende-se baldes crinolinas de ?, .irt e 40 arros
a 3-5, -IfioOO, 4 IS-'iOO, dito- de nu4apn6 a
:W4j00, ditos de musseluia .' i-5 -. na Arara ma
da Imperatriz n. M>
liara vende os curtes de risrades fraareaes a VL
VenaV-an nortes de ri irados fcannan tnm l>
COvadOS a 3 o r urte : M rua da liiip. rali./. n
Arara mana corles de caseaiira prria a 26.
Vende-se corles de casi mu a prei.i para cairas a
35, 3.*j00, WSe j' : na loja da Arara i. .'>
Irara vende os MUtirmbarqNrv
Vende-se soutenibarqiies pn-io< nuril tr ra-
pas coinpi idas e in.mtidetes de nBprtnt quah^a-lr-
a 223 e 233 : s a Arara ma da I' me-
meroM.
Sediulias a 'MM rs.
Arara vende simIiiIi.;.s de li>trinb.i teiOB
a 500 rs. o envado. dn i- lin.-- iMr< Ra a Ma-
ra Pia com 4 palmos de nrgne fnft fi a
enoo esm a 1 annos de .dado ; na mesma ca-: 800 r*. o ovado : na rua da lmn.-ia
------------------1------------------.-------------------[ Vende-se cainbraias de raroi naV i i ijdVw
pie
Ro
^--.i fr i., -/a a 2, r.-
ItVfiOO : na rua .1a ! O
Francisco
D-se uma pequea
rua da Cruz n. 18.
juanlia de dinheiro : na
Ri;a
bacilar d
Augusto da Costa
do Impehador h. 69.
Joo Lilly, socio gerente da casa de Southall
Mellor A C, avisa o corno do commercio, que du-
jante a sua ausencia o Sr. W. G. Fennclly fica em
primeiro lugar na gerencia da me ama casa, e em
segundo lugar o Sr. Manoel Jos dos Santos.
YENDAS.
.1 '. Na rua Direita n. i vendera-se saceos de milito
a 2300, e tambem ha mu grande sortiineato de
ceblas grandes eboas, e outros gneros que lanvl
bem se vende barato e atianca-se a boa qualidade.
Lingoota n-
justlfa ecclesiastica, de cojos tribunaes s podem
presentemente partir decises justas e eminente-
mente jurdicas em favor de quem tiver de seu la-
do o direito e a jusiica.
Para os tribunaes >iue devemos appellar de
i.ossas questoes, elles sao os nicos competentes
para os decedir.
Assim posto, os fingidos protectores de minha
mulher, devem-sc convencer, que nao sao as suas
falsas calumniosas impulaces, e nem mesuro as
tamurias ou a vontade suprema de urna mulher,
que do o direito de se obter una senteuca de di-
vorcie.
O direito Arma-s na le, e pois nenhura magis-
trado que so preza, pode a seu talante exorbiur-se
offendendo de frente a lei expressa era tbese, dan-
docomolhe aprazpor provado, allegagoes nao pre-
vadas, e am sua sentenca falsamente fundando-se
em provas que nao existen) nos autos e'.c.
Esta minha questao de acco rescisoria da sii-
ienca de divorcio, que tanto ha incoramodado aos
protectom da minha muiher M atTecta ao juno
ecclesiastico, nao devenios, perianto, prevenir o
seu juno cera laes pubiieacoos insidiosas, e outras
quejandas patranhas propnas para iiludirom aos
espiros superliciaes.
t por isto que declaro solemnemente, que por
minha parte me recoltvndo a3 silencio, poderao el-
les e minha mulher dizer tudo quanto Ibes sugge- ^s" M^to^emldgnns delis ^rocaraois de con-
rir contra a minha honra e reputaoao, porque na- ganca>
da direi, agnardaodo-me p:;ra as ulteriores dcci- Da consultas verbaes e por escripto; promette
soes de nossa causa.Automo Laflos Pereira de todo o zello, seguranza eactividade, earantidos por
flurgos P. de Len.__________________________um nralica e experiencia de quasi 20 annos:
Aluga-se a casa na rua do Corredor do Bispo Pode ser procurado a todaahora, menos as sex-
n 24 por J$ : a tratar na rua larga do Rosario tas-feiras, por se adiar das 9 horas s 4 desses
defronte da botica do sr. Rartho!oroeo, taberna. dias na villa do Cabo.
D-se 2:0t)05 sob hypotheca em predio nesta ', 6, serve para iodo- os negocios : que
praea : a mfoi raar-se na rua das Cruzes n. 42. ] prar, entenda-se cora Maternus Le
Mocledadc de seguros mutuos
de vida iustallada pelo Banco
Unio na cidade do Porto.
Os agentes nesta cidade e provincia Antonio
Luiz deOliveira Azevede & C escriptorio na rua
da Cruz do Recife n. i, estao autorisados desde j
a tomar assignaturas c prestar todos os esclarec
mentos que forem necessaros, as pessoas que de
sejarera concorrer para tao til e benfica empre
as, egurando um futuro lisongeiro aos associade
Vende-se o deposito da rua da
m quizer com-
Lenz na padaria
Ainda est para se vender um carro com vi-.em ^aiUo Amaro.____________________________
dragas, proprto [tara particular, e cora arreios no-1 Vendem-se linguas seccas muito soporiom,
vos de metal principe ; e tambera se vende uma e por preco em ernta : a Iwrdo do palhabote .4/--
liarelha de cavallos rucos, gordos e gran- roto Mallio, fondead) ao p da escadinha do Col-
bella parelha de cava
des, muito trotadores, e na sella andan de baixo lego.
at meio, e bous no ciiniolot: ver e tratar, na -__________________________________________
rua do Cotovello, nadara n. 31._________ ou Qna a von lade do co m prdora
Jos
t.vpo-
Oadvogado Afonso de Albu-
querque Mello,
com escriptorio na rua estreita do Rosario n. 34,
encarrega-se de quaesquer causas erimrs, civois.
militares e ecclesiastica?. Compromette-se a en- j
caminhar cora a maior hrevidade as appellacoes'
que Ihe foj'om confiadas ou a relago e ao tribunal j j
de commercio do distrieto, ou a relaeao ecclesas- i j
tica. En&irrega-s de defezas perante o jury
desta ridade, ou dos termos prximos, dando a par- i
te cunduco ; assim como de quaesquer outras cau-
O Dr. Carolino Francisco de Lima San-
tos, contina a residir na rua do Impe-
rador n. 17, 2 andar, onde pode ser pro-
curado a qualquer hora do dia e da noite
para o exercicio de sua prolisso de me-
dico; *endo que os chamados, depcis de
meio dia at 4 horas da tarde, devem ser
deixados per escripto. O referido Dr.
nao abandonando nunca o estado d^s
molestias do interior, prosegue, com o
maior affinco, no das mais difBceis e deli-
cadas operacoes. como sejam des orgos
ourinarios, dos olhos, partos, e'c.
t;,
tinturara.
;nge-se com perfeicao para qualquer
cor, e o mais barato possivel: Da rua do
Rangei n. 38, segundo andar.
Precisa-se fallar ao Sr. Antonio
Toixeita grapbia.
Rreejsarse de duas escravas uma cosihera
e outra cngjmiiiadeia : qaem tiver dirija-se a
rua do Trapichen, i.
Francisco Manoel Lopes, subdito portagtMtt,
; relira-se para a Iha de S. Miguel..
Precisa-se de um forneire que tenha baslan-
, te pratica : na rua larga do Ho-ario n. 40. padaria.
Aluga-se urna preta de boa -gura, boa cozi-
I nheira e engornmadeira : a tratar na rua do Cres-
pon. 20 B.____________________________^^
Casa de comntisso de escravos na roa
do Imperador n. .5, terceiro andar
Nesta casa recebem-se escravos por commissiio
para serem vendidos por conta de seos senhores,
nao se ponpando exfonjos para que es mesmos se-
jam vendidos com promplidao afim de sus senho-
res nao sofTrerem empate com a venda delles. A
casa tem todas as commodidades precisas, e segu-
ranza, assim como afianca-se o bom tratamento.
Maceos de farlulia
nem 22 calas a 5.-5 ^ no pateo da Santa Cruz n. 4
Vendse um escravo moco, crioulo. l>om
marinheiro, per andar nesse servico lia 10 annos.
IWBTinto aljiuuui : na rua das Cruzes n. 7.
Vende-se nm carro de 4rodas, daalfandea,
com um boi : quera pretender dirija-se a ma d
Ha sempre para vender escravos de arabos os se- Florentina casa da esquina que villa non \ m
xos, velhos e novos dq Santa Isabel. '
a 2'.00 a pera, corte- .!
berlores de pellos i l",
perainz n. 56.
brande smliiiieiiln de faieadas prrUs para u-
resma.
Sedas, grosilenaple. pannos linos e r*m: ,
Vende-se irrosd.-napli prHa |ra v. -l.t->s (mw
hienda a 1-5400. I.tioo. t iW(t. tf* e V
i ovado, sai ja nespanholade >eda. \mt lino pnfr
a UM, >&. 2500, :ii e U o ri.va.f... mmt w
perior rasemiras pret.is lina.-a i i'.i
do. merino lino a 24500 e 3, iliii. de rordin
2')O0 o eovado : na rua da Imperalrir n
Arara veade madapelM franrrza
Vende-te madapoln franrez enft.-.tn a 4 e
4j>.'iO0, bretaiiba de linlio, h.iiiiliui ^i- de lii-h'i ;ora
loncoes e seronan a 44o, 8N >4" > t -_, (*-
: marrte ib'linho de 10 palmos de largan 1 2|a
vara, hrim pardo de buho KOO c I-*. ilito l.rwm
a 1.5. I-5280 e I4C)a vara : na rua d.i lr.n.r--
triz n. 50.
Arara vende lazinhas para eslide a 3W rs. a
cavad*.
Vende-se lazinhas para veslidc* rt> .?hora a
240, 280, no, 400 a 5U0 rs. o rova.h>. ra- i ir*>
lisas |iroprias para cipas de sfiibi*a a I** e
eovado : na Arara roa da Iniprrairiz n. S6.
Aran rende fasle a iOa rs.
Vende-se fustao do cores para ronp^ de nr-minas
calcas e paleMsa 500 rs. n rotada **-Kl frnare-
H escura e clara paracaha-; e paOVKs ? lr.
o eovado: na roa da Imperatriz p. M.fopdi Ar?ra-
.uvas de aoiisin.
Rei-ebeu-se luvas de Jnuvin branca* e M
propnas para a qunesm.i : na rua do Oiirr-
loja do beija flor n. 63.
iiaiirinlias le laa lisa para rnfrlrs dr ranusiika
de. se n hura.
Rmebau-M, trancinhas de div.Tsas aani pe-
a de 90 varas a C40 rs., e 120 r> pwnas :
na roa do Qneimadn loja do b.-ija flr.r n. fi.1
Hnfcites de ivrlinhas com lar* na fenle.
Hecebju-se, variado soi lmenlo diversas cures a l400 e i: na rua do Queimado
loja do beija flor n. 63.
% na taberna do Pntenla. ~
J rhegnu o verdadeiro vinlio \ r.!:. i -.i ', ,
vir pelo paquete : isto na ru. Jo Arre.- r n. .V


i s
Mario iePematae*1^ a^gfaud Mrtt y > MlH t4.

Largo da
^Snnta Oruz
Esquina da
na do s
M n.12. ";9^^' JF 3<^ Sebn. 12
BRILHANTE Al'ROKA
MOVO E
GRANDE ARMAZEM DE MOLHADOS.
Francisco Jos Fernaudes Pires tem a honra de participar ao respeitaxel publico
que hoje abri um novo estabelecimento de molbados denominado Hrilhantc Aurora, ao
largo Ja Santa Cruz u. 12 esquiua da ra do Sebo u. 12.
O proprietano destenovo cstabelecimento pede a todos os seus amigos e freguezes e
ao benevulo publico desla cidade e do interior, a sua protecrao para esle aciado estabele-
cimento, certos de que em temj'o algun abusara da confianza que at boj.) llies tem de-
positado.
No novo armazem encovtrar-se-ha sempreum grande sortimento dos melboresgeneros
que vem ao -nosso mercado e por preco os mais mdicos possiveis, certo de que em parte
algunia se vender mais barato o melhores gneros tanto em porcao como a retalbo, do
que no armazem da Brilhante Aurora.
A salisfacao da Brillante Aurora vender muito e muito barato, mais a dinheiro ;
a tabella do prego de seus gneros sero mudados todas as semanas :
Ameixas francezas novas em latas a 15400,
U e 35500 rs.
Ditas em caixinhas muito enfeitadas com
bonitas estampas a 18400. 15600 e 25-
Chocolate francez. hespanhol, suisso e por-
tuguez a 15200 p 15 a libra.
Mannelada imperial dos melhores ronser-
veiros de Lisboa a libra 600 e 640 rs.
Latas com diversas fnictas em calda a 300 rs.
Ditas com ervilhas a 700 rs.
Ditas com massa de tomate a 600 rs. a libra.
Ditas com figos ermeticamente fechadas a
15600 e 25300.
Ditas com peixe de posta ensopado a 15-
Ditas com ostras para frigideiras a 720 rs.
Ditas com lingnicas flninhas vindas neste
vapor a 65300.
Ditas comsardinhasdoNantesa360e 600 rs.
Ditas com bolachinha de soda nova a 25.
Ditas com bismutos inglezes varios ttulos
a 15400 rs.
Frascos com mnstarda prepprada a 400 rs.
Ditos com a verdadeira genebra de larania
a 15120.
Ditos grandes ditas garrafas de hollanda 15.'
Ditos com urna garrafa 5t0rs.
Ditos com conservas de pepinos a 800 rs.
Dito. com ditos de mexidjs e outras a 700
800 c 15-
Ditos com azeitonas e erras a 15-
Capachos para portas [pintados de varias co
res a 600, 700 e 800 rs.
Maoteiga inglcza flor a 800, 900 c 15.
Dita segunda sortea 640 e 720 rs.
Dita tcreejra sor le a 400 rs.
Dita franceza nova de Hila dita de 03 a 540 c itO rs.
Hila ingleza em barril a 600, 720 e 800 rs.
Dita franceza em barr* e meios a 530 e 540.
lianha de porro refinada propria para ba-
_, nha de cabello a 440 e embarril a 400 rs.
1 11 Ius linos h:\ o mclliOl
desojar.
a
Yinho do Porto em caixa dos
lores a 125, 145 e 165.
Dito em pipa a caada 55500, (
garrafa a 720. 800 e 15.
Dito xcr.'z muito fino a 15280 a
Dito Madeira a 15400 a carrafa.
! Cha de multas qualidades.
1 Cha perola a 35 e 35200.
1 Dito uxim muito superior a :5-
Uitb miudinho a 25500 e 25800.
\ Dito liysson miudinho a ''>.
i Dito mais erando a 25800.
. Dito redondo muito boma25, 25500 e 25800
! Dito preto em massos onvollo a 15600 e 24.
Espermacete lino o masso a 540, 600 e 640.
Velas de carnauba arroba 105 e libra 36.
Dita de composico arroba95500e libra320:
Charutos nao ha'quem tenha melhor sorli- ,-k
atento em canas de 100 e 50 lodos dos uWf
melhores fumos de S. Flix de 25 a 85 c
a caixa de cem.
Caf do Itio arroba 85500 e 95 e libra a'
320 e 280 rs.
Arroz de Java arroba 35200 e libra a 100
e 120 rs.
Dito do Marauhao arroba 25500 e libra a
80 e 100 rs.
Grao de bico a libra 160 rs.
Ervilhas secas muito novas a libra 200 rs.
Xozes arroba 45 e libra 160 rs.
Amendoas libra 240 rs.
Alpista arrulia 45800 e libra 160 rs.
I Pamco arroba 55 e libra 200 rs.
i Seva'da arroba 25500 e libra 100 rs.
1 Sevadinha e sag novo a libra 240 rs,
i Passas novas caixnbas de 16 e 8 libras a
25500 e 15oi>0 e libra a 360 rs.
Doce da casca da gaioba caixoes grandes a
15200 e 640 rs.
Saceos com gomina, arroba 55500 muito
boa e libra 180 e 200 rs.
Dita de araruta verdadeira arroba 85 c li-
bra 400 o 480 rs.
Atara e macarrao a libra a 400 rs.
Ksirelinlia maMo nova a libra 480 rs.
Presante novo de lamego para paneila a
560 rs. iateiro e libra 640 rs.
Chouricas c paios noves a libra 800 rs.
I Cerveja branca e pela a dnzia a 55500 e 65
ATTENCAO
9 MIU.O IIO
GRANDE SORTIMENTO
DE
PARA A FESTA.
caha de roceber de sua propria encommenda um grande e variado sortimento
de molhados todos primorosamente esculbidos, por isso apressa-se o propietario em
offerecer jos seus fregueses e ao publico em geral a seguinte tabella dos seus gneros e
resumidos precos, aliancando todo e iptalquer genero vendido neste bem conltecido ar-
mazem.
Pede-se toda attencao.
0 proprietario pede a todos os senhores chefes de familia e ao publico em geral
que nao deixem pasear desapercibida a seguinte tabella:
AVISO.
Neste armazem e rio largo do Carino n. 9, armazem Progressivo, recebem-se a
libras que vulgarmente corre 110 conooercio por 83890 a 95, o proprietario em seu'
I arrazens da-rtfeo este valor, sendo cm pagamento, e isto para evitar confuses em trticos.
i Maoteiga ingleza perfeitamenteflr, a 80* rs,
e em barril a 78o rs.
rs. a duzia 1,00o rs. a garrafa, garante-se
que os melhores que temos tido no mer-
cado.
Passas emcaixasde 1 arroba'/* e '/* a 7,800.
3,too e l,9oo rs. a caixa, e 4oors. a libra
garante-se serem muito novas, e gratulas.
dem franceza a 54o rs. a libra, e uOOirs.
sendo em barril.
Cha uxim a 2,7oo rs. a libra, c de 8 libras
para cima a 2,too.
dem perola a ,80o rs. e de 8 1 liras para dem corinthias proprias para podiin a 800
cimaa2,7oo, 1 rs. a libra.
Mein hysson ornis superior que se pode Marmeladas dos mais afamados fabricantes de
desejar a 2,600 e de 8 libras para cima Lisboa a Ooo rs. a libra
a 2,5oo rs.
Dito da Pigueira puro a 'i5500 a caada c
garrafa a C40, 560 e 5(H) rs.
Dito de Lisboa a 35200 e 35500 a caada c
garrafa a 400 o 480 rs.
iJito branco puro de uva a 640 rs.
Dito mais baxo a 480 e 5'0 rs.
Dito Bordeaux branro e tinto a 75 e 85 a
caixa a parrafa a_640, 8u0 e 15.
Dito muscatel a 95 "a duzia e 15 a garrafa.
Dito de cajo clarilioado a 15 a carrafa.
P Cognac verdadeirq a garrafa l5 e 15280.
Licores linos em carrafas brancas a 15 e
15180 r*
Azeit retinado a parrafa a 15.
ti Capils de varias fruclas do iiaiz a parrafa
500 rs.
melhores au-! Vinagre de Lisboa puro a 15600 a caada e
240 rs. a garrafa.
Cartas com (oso da China a 220 e 240 rs. rs\
Toucntio de Lisboa arroba 858OO e libra y$
280 rs. W
Dito de Santos uiuilo novo ieual ao de Lis- t\fl
boa arroba 75 e libra 240 rs.
Figos de comadrea libra 280 rs.
Queljos do reino muito novos a 35200.
Bolacliina ingleza nova a bjrriquinha 35-
$ c 73
garrafa.
de genebra de
a duzia
Ganafdes com 25 parrafa
hollanda 85500.
Copos lapidados para viuho e agua
35500,45500 e 55500.
..^ Ditos de cores a 65300 e 75-
yjTO Assim como mutos oulros objectos que deixa-.-
vv/ .4^.- i&siGSp- .''-'^&ir, ^'^.^>?.- &zxy2$
Tijoloj de limpar faoas a 1601
Massos cun palitos para denles a 160rs.
Gratas cun palitos do paz a 25200 e 200 rs.
a duzia de camnhas.
Latas com gra.xa duzia 15 c 100 rs. a lata.
Boioes com dita 97 a 280 rs.
V&SBouras do Porto de piassava grossa a
kkj rs.
Molnos com soblas novas a 15-
Sarcos grandes eom farinha nova a 5-5.
Ditos rom brollo de Lisboa a 3-5800.
Cominlios, erra doce, pimenta e folhas de
Innr.i a libra 400 rs.
Balaios para costaras de meninas para di-'
verso? precos.
Caixoes vasio's para plantacoes de muila
qualidade.
Je mencionar, mais tudo de ut-
Etvilhas secas muito novas a 16o rs. a libra.
Idinn menos superior a ,4oo ede 8 libras Grao de bico muito novo a 16o rs. a libra.
para cima a i.loors. ; Ervilhas francezas em latas a 600 rs.
dem propifo liara negocio a 2,3oo, de 8 li-; Potes com sal retinado a 48o rs.
luas [tara cima a .oo. Fumo de chapa americano a I,4oo rs. a libra
dem do Rio etn latas de 2. 4. 6 e 8 libras fazenda especial.
cada urna a 2. '.i, il.'ioo e 4,8oars. a lata. Presunto para hambre inglezes a 7oo e 800
dem preto o melhor que se pode desejar rs. a libra.
neste genero a 2,8oo rs. Cltouricas e paios mnito novos a 64o a Libra.
dem menos superior a esse que se vende Batatas muito novas emgigos de 34 libra a
por, 2 e 2,4oo, a 4,800 rs. a libra. 1 4,000 rs. e 60 rs. a iihra.
i dem mais baixobom para negocio a i.ooo Massas para sopa macarrao, brillarn aletria
rs. a libra. a 4oo rs. a fibra.
dem miudinho proprio para negocio a l,5oo Cognac verdadeiro inglez a 8,*oo rs. a caixa
rs. a Iihra. e8oo rs. a garrafa.
I Queijos de reino chegados neste ultimo va- dem francez a 7,000 rs. a duzia e Too rs. a
1 pora3,4oo. garrafa,
dem mais seceos viudos por navio a l,7oo. Charutos em grande quanlidade e de todos os
dem prato ws melhores e mais frescos do; fabricantes mais a creditados a 1,-ioo,
mercado a 76o rs. a libra.
dem loiidrino a 600 rs., c sendo inteiro a
I>oo rs. a luna, vonde-se por esle preco
pela ponfio que temos em ser.
Biscoitos em latas de 2 libras das seguintes
2,030, 2,9oo, 3,ooo c 4,000 rs. a caixa,
os mais baixos sao dos que por ahi se ven
dem a 2,ooo e 2,Soo rs.
Caf de premeira qualidade a 8,000 rs. a ar-
rolia e 28o rs. a libra.
M&mMfflpjmmmmm
H ^1 \ Z F
M%^M i Wifc%.
u-
-h
1ITRIIRO VERDE
Neste estabelecimento ba sempre um sortimento completo de roupa feita de
todas as qualidades, tambem se manda fazer por medida, vontade dos concur-
rentes, para o que tem um dos melhores professores, assim como tambem tem um
grande c variado sortimento de fazendas de todas as qualidades, para senhoras,
homens e meninos.
Casacas de panno preto, 35 e 30000 Ditos de *M preto. .
Sobrecasacas idem, 305 e 253000 Ditos de ditos e seda branco,
marcas : Osborne, Crakn; I, Mixed, Victo- dem de segunda qualidade a 8,2oo rs. a ar-
roba e26o rs. a iibra.
Arroz do Maiatiliiio a ioors. a libra, 3.ooo rs.
a arroba.
dem da India muito superior a 2,Ooo rs. a
arroba, e loo rs. a Iihra.
dem mais baixo redondo a 2.600 rs. a libra.
dem da India comprido a 2.oo rs. a arro-
ba, e 80 rs. a libra.
Vellas de carnauba do Aracaty a 9,00 rs. ar-
rolla, c 3io rs. a Iihra.
dem de sebo muito dura fingiodo esparraaee-
te 36o rs. a libra.
dem de esparmacete a 54o rs. a Iihra, e em
caixa a 52e rs.
Papel o melhor que se pode desejar para os
Srs. empregados pblicos a 5,ooo rs. a res-
ma, ja se vendeu por 7.000 rs.
dem almaco pautadoelisoa3.ooors. a resma.
dem de peso pautada e liso a 3,ono rs. a
resma.
dem a aul de botica ou fugueteiro a 2.2oo rs.
a resina.
dem emhrulho de 1,2oo a 1, 4oo rs. a resma.
Paletos dem e de cores, 255,
200, 455 e......105000
Ditos de casemira. 205, 455,
M W, 405 e...... 75000
*H Ditos de alpaca, 55, 45 e 35500
"i Ditos ditos pretos, 95, 75.
55. 45 e......35500
Ditos de brim e ganga de co-
res, 45500, 45, 35500 e. .
Ditos branco de linho, 60,5(5 e
Ditos de merino preto de cor-
.d5o, 405, 75 e.....
Calcas de casemira preta, 425,
65 e.......
Ditos de gorguro de seda
pretos e de cores, 65", 55 e
Cohetes de fustao e brim bran-
co, 35500. 35 e .
Seroulas de brim de linho,
25400 e ..... .
Ditas de algodao. 15600 e. .
Camisas de peitos de linho,
40, 35 e......25500
Ditas de madapolao, 25500,
55000 25 e........
Chapeos de massa, pretos fran-
35000
,40000
250OO
15400
15600
405, 85 e......75000 cezes, 105, 95e.
Ditas de cores, 90, 80 e.
Ditas de meia casemira de co-
res, 50000 o.....
Ditas de princeza e merino pre-
to de cordo, 40500 e. ,
Ditas de brim branco e de co-
res, 50, 40500, 40 e .
Ditas de ganga de cores, 30 e
Colletes de velludo preto e de
85500
25000
70000 Ditos defltro. 50, 40,30500 e
Ditos de sol, de seda, 420,
40000 440, 70 e......6000*
Collarinhos de linho fino, ulti-
40000 ma moda....... 640
Sortimento completo de grava-
25500 tas. #
20500 Toalhas para rosto, duzia, 140,
I e...... .
cores, 9^ e.. .* 70000 Chapeos deso, de alpaca, pre-
8 Ditos de casemira preta, 50 e 40000 tos e de ftre. .
3g Ditos de ditas de cores 50 Lences derramante de finho.
3K 40 e........30500 Coberfas de chita chineas.. .
mmmmmmmmmmw mmmwmm
45000 M
35000
2#KW
Plvora
Vende-se plvora EFK em harnea?, em lote do
100 harris para cima no eseriptorio de Hothe 4
liidoulac, ra do Trapiche n, li.
Cognac
O melhor cognac em oaixas de urna duiia : ven-
dri-so no eseriptorio de Holhe & liidoulac, ra do
Trapiche n. 14 __________________
Ra da sezalla Nova n. 42.
Neste estabelecimento vendem-se: tachas (k
ferro coado libra a 440 rs., idem de tov
Moor libra a I2C rs.
Cal e l.Kboa potasaa da
RnOSvia.
Vende-se na rfla daCadla do Rerife n. 5, par
onde se mudou o amigo e acreditado deposito da
mesma rna n. 12, amos s gneros sao novos e
legtimos, e se vender a preco mais barato do que
aru tqualiraerparte.
na. Pec-nic, Fance, Machinee outras mili-
tas a 1,3oo e 4 4oo rs.
Polvos chegados ltimamente do Porto a 32o
1 rs. a Iihra.
dem em latas grandes a 2,ooo rs. a lata.
B.-ilacliinha de Craknel em latas de 5 libras
; bruto a 4,000 rs.
[dem ingle/as em barricas amis novado
mercado a 2,5oo rs. a barrica e 24o rs. a
l libra.
J'Cartocs com bolas francezas proprios para
mimos ou para anjos que vao as procis-
sbes a 600 rs. cada um
Peras seccas as mais novas do mercado a 4oo
rs. a. Iihra.
Figos de comadre em litas de 4 e 8 libras
lacradas hermticamente a l,4oo e 2r2oe
rs. a lata.
dem em caivinhas de 8 libras a 4,800, e
24o rs. a libra.
Nozes muito novas a 140 rs. a libra, e 4,000
rs. a arroba.
Amendoas confeitadas a Ooo rs. a libra.
Fdem de casia mole a 32o rs.
Yinhos engarrafados no Porto e Lisboa das
seguintes mateas: duque, genuino, velho
secco especial, lagrimas doces, vinho es-
pecial D. Pedro V. nctar superior de
4833, duque do Porto de 1834, vinho do
Porto, velho superior, madeira secca. Por-
to superior I). Luiz 1. e outras muitas
marcas, em caixa de urna duzia a 40,000 e
Ooo rs. a garrafa.
dem branco de uva pura a 64o rs. a garra-
fa e 4,ooo a caada.
'dem superior a 5oo rs. a garrafa e 3,2oors.
a caada.
dem em pipa Porto. Lisboa e Figueira das
marcas mais acreditadas a 3,8oo a caada
e 5oo rs, a garrafa.
dem de marcas pouco conhecidas a 4oo rs.
a garrafa e 3,ooo rs. a caada.
Especial vinho Lavradio sem a mais pequea
composico a 560 a garrafa e 4,000 rs. a
cariada.
Pomada a 200 rs. a duzia, sevada muito no-
va a 80 rs. a libra, e 2,5oo a arroba.
Garrames com 4 'i garrafas de vinho supe-
rior a 2,5oo rs. com o garrafao.
dem c gar raan.
Vinagre PHK em ancoretas de 9 caadas a
45,ooo rs. com aancoreta
klem em pipa puro sem o batismo a 2oo rs.
a garrafa e 4,4oo rs. a caada.
Caixas com 4 duzia da garrafas de vinho Bor-
deanx fazenda muito especial a 6,800 rs.
a caixa e 7oo rs. a garrafa.
Licores francezes e portuguezes das seguin-
tes marcas creme de violetas, gerofles, ro-
sa, absinto vespoiro. amor perfeito, amen-
dua amarga, percicot. de Turin, Botofim,
morangos, lim/So. caf, laranja, cidra, gin-
ja. canella, cravo. rlela pimenta a 4,00o
DUARTE & C.
Participam aos seus numerosos fregttezes e ao publico em geral qne arabaai *
receber de sua propria encommenda, o mais lindo e completo sortimento de wdbadi*.
os quaes vendem por grosso e a retalbo por menos 40 por cenlo do que outrw yalyr
annunciante, como vero pela seguinte tabella que abaixo nolamos, garantirnlo o* ans-
iaos proprietarios nao s o peso como a qualidade de seus gneros.
AVINO.
Todos os senhores que comprarem para negocio ou casa particular iW* 1001 pan
cima ter3o mais 5 a 40 por cento de abatiraento, os proprietarios cientificaia ata odos s seus gneros serecebidns de sua propria encommenda, ratn esta para pode
vender por muito menos do que outro qualquer estabeteeimento.
Manteiga ingieza flor a 800 rs. a libra. Vellas de carnauba e composico M a
Castanhas muito novas a 2,ooo rs. a caixa, e' 36o rs. a libra e de 10,000 a 11,00 n. a
a 46o rs. a libra. arroba.
Bolinho francez e em caixinbas de 7oo a Genebra de ilollanda em botijas de coala a
l,5oo rs. cada urna. 440 rs. a botija, e em dozia cm em barrica
dem franceza amis nova do mercado a 56o ter abatimento.
rs. a libra, e 54o rs. em barril. Massas para sopa macarrao, tamaraa e afrtru
dem de porcsi refinada muito alva 46o rs. I a 48o rs. a libra e em caixa Vrr abato-
a libra. I ment.
Prezunto para flanhre a 800 rs. a libra. dem estrellinha, rodinha epeviileeai raiii-
Ch uxim miudinho vindo de conta propria, nhas de 8 libras, muito bem enditadas iV*
o melhor do mercado a 2,8oors. a libra, j 2,5ooa 3,5oo rs. a caixinba e a toa rs. a
dem hyson de superior qualidade a 2,6oo rs. \ libra.
a libra. | Boce de goiana em caixas de diversos
dem perola o melhor que se pode desejar a nhos de 600 a 1,000 rs. o <*aixo
Erva dooe a 64o rs. a lilira.
Traques a 2 lo rs. a carta c8-> acai.
Peixe em lats muito novo ; savd, pescada.
corvina, salmo e outras militas qoaSdades
preparada de escabeche 2. 'a arte de ceei-
nha de l,2oo a l,8o) rs. a lata.
ho, das seguintes marcas : Duque, Ge- Figos emcaixasde I arrola, '*e 0 libras
nuino, velho secco, especial lagrimas do- a 8,oow 4,000 e 2,000 rs. a caixinha.
ees de 4819, vinho especial D. Pedro V., Barris de vinho branco de quinto, marca t
vinho velno, Nctar superior de 1833, Du- A Filho a CO.ooo rs. o barril
quedo Porto de 1834, vinho do Porto ve- Marraelada imperial dos nvllmr*'* con*>rv-
Iho superior, madeira secca de superior ros de Lisboa a 64o rs. a I tinhade 4 libra.
2,7oo rs. a libra.
dem preto muito fino a 2,5oo rs. a libra.
dem mais baixo pouco a 2,000 rs. a libra.
dem mais baixo a 1,800 rs. a libra.
Vinho do Alto Douro vindo do Porto engar-
rafado garante-se a superioridade (leste vi-
qualidade, vinho do Porto superior D. Lu-'
iz I "de 1847, lagrimas do Douro espe-
cial, vinho do Porto de 4.000a 4,2oo rs.
a garrafa e de lo.ooo a 44,000 rs. a caixa
com urna duzia.
Bolachinha de soda especial encommenda e a
mais nova que ha no mercado a 2,2oo rs. a
lata.
Biscoitos inglezes das melhores marcas em
latinhasde 2 libras a l,3oo rs. a lata.
dem inglezes craknel em latas de 5 e 7 libras
libra
ha latas de 4 ;'i e 2 libras.
Massa de tomate em latas lloaradas de
a (i4o rs. a lata.
Ameixas francezas em caixinha< .
mente enfeitadas de l.5oo a S.ooo rs. a
caixinha, tambem ha latas de 4 t a f li-
bras de l.2oo a 4,5oo rs. a lata,
dem cm frascos com tampa de mera a l.ioo
rs. o fraseo.
Chocolate portugus, liesnanhaf, franca e
suisso a 4.2oo rs. a Iihra.
de 5,ooo a 6.000 rs. a lata, e em libra a Conservas inglezas das seguinhs Marcase
800 rs. Mixde-Picles e cebollas simples a JBe rs
Queijos do reino chegados pelo ultimo vapor o frasco.
a 3.000 rs. cada um. Ancoretas de vinho colares a So.ooors.. e
dem prato a Ooo rs. a libra. a 72o rs. a garraf
Vinho em pipa das mais acreditadas marcas Sardinhas de motel 1 Jm rs. a lataaa.
como sejamBA F., PRR, JAA. outras Charutos das mais a-nilil.idas ureas de
muitas marcas. Porto, Lisboa e Figueira ; a Moo, 2,000, 2.5oo 2,Sea rs. acatxa.
de 48o, 5oo, 56o, 64o e 800, rs., e o do dem Mjateos de Jos t;. p. a i.\
Porto fino em garrafa, e em cenada a caixa.
3,ooo, 3,5oo, 4,000 e 6,5oo rs. o melhor Champagnhea OMlawoijoaaoaMk 12^00
do Porto. 1 a 24,ooo rs. o gigo, ede l.2iw> a 2.000rs. a
dem Bordoaux das mais acreditadas marcas garrafa.
a 7oo rs. a garrafa, e a 8,000 rs. a caixa. Papel greve paulado ou liso a 3,5u rs, a res-
Garrafoes com 5 garrafas de superior vinho ma.
do Porto a 2.2oo rs. com o garrafao. dem de peso pautado ou lizo de 3.
dem com 5 garrafa de vinho da Figueira mais 4,000 rs. a resma.
i proprio para a nossa estaco por ser mais Mataras a 32o rs. 1 libra.
fresco a 2,4oo rs. com o garrafao. Milho alpista e painso de 46o a 2oo r*. a h-
Idem com 5 garrafas de vinagre a 4,2oo rs.! bra.
1 cora o garrafao. Palitos do gaz a 2,2oo rs. a grosa e 2oo rs. a
Vinho branco o mais superior que vem ao duzia.
nosso mercado a 56e rs. a garrafa, e a Vasos inglezes de 4 a 16 libras vasto*, anoto
MILHO
\endon--.- sace grandes com milho : na ra
da I raa n. 2^ en: o antigo armazem de molbados
porhant do plcete, \
Ameixas francezas em latas de I '2 libra a
I.2oo eSoors. a libra,
dem em frascos de 3 libras a 2,5oo rs., s o
frasco valle 4,000 rs. tambem temos em
frascos para l,4oo rs.
Conservas inglezas a 7oo rs. o frasco.
Mi dhos inglezes a too e 1,00o ps. o frasco.
Motarda preparada em potes muito nova a
2oo rs.
Latas com 2 a 4 libras de caj secco o mais
bem afranjado possivel a l,8oo e 2,8oo
rs. a lata.
Serveja Bon. Tenente verdadeira a 6,800 rs.
a duzia.
dem de outras marcas preta e branca a 5,5oo
e 6,000 rs. a duzia inteiras.
Vassouras de piassava com 2 arcos de ferro
viudas do Porto a 32o rs.
Cebollas muito novas a 800rs. o molho e 5oo
- rs. o cento.
Chocolate porluguez hespanhol e francez de
800 a l.ooo rs. a hra.
Genebra de Holloada em frasqueiras a 6,000
e 56o rs. o fraseo.
dem cm botijas a 4oo rs.
dem em garrames de 4 4 garrafas a 5,2oo rs.
Palitos do gaz a 2,2oo rs. a groza e 2o rs. a
caixa.
dem de denles lixades em macos grandes
com 2o rs. o macinhos a 42o rs. o masso.
Cominos muito novos a 32o rs. a ufera e
4o,ooo a arroba.
Sag muito novo a 24o rs. a libra.
Cevadinba de Franca a 48o rs. a libra.
Milho alpista a 44o rs. a libra e 4,5oo rs. a
arroba.
Gomma a 80 rs. a libra e 2,4oo a arroba.
Pei.ves em latas a4,000 rs. a lata ja prompto
a comer-se.
Farello de Lisboa marca N. e Biato saceos
grandes a 4,000 rs.
4.3oo rs. a caada.
Velas de esparmacate as melhores neste ge-
nero de 56o a 64o rs. o maco, e em cai-
xa ter grande abatimento por haver
grande porcao.
Azeite doce embarril muito fino a 64o rs.
a garrafa e 4,800 a caada.
dem francez refinado a 800 rs. a garrafa.
proprio para deposito de doce anataga
ou outro qualqnor liquido de 4 .o. a
3,ooo rs. cada um.
Licores das melhores marcas e mate lasa
a 4,000rs. a garrafa e em caixa ter* abati-
mento.
Cognac verdadeiro inglez a 9oo rs. a garrafa
e 4 0,000 rs. a caixa.
Ervilhas francezas e purtuguezas a 64o rs. a Chouricas as mais frescas do mercado a 8-v>
lata. rs. a libra.
Bocetas eom doces seceos de Lisboa de 3oo (Genebra de laranja em frascos graad*s a
a 3,5oors. cada urna. 4,2oo rs. o frasco.
Toucinho deLisboa a 3oo rs. a libra, e a Serveja das mais acreditadas marcas a
9,000 as. a arroba. I 6,5oo a duzia e de mais a 5oo rs a garraca
Botijes com 10 garrafas de aserte doce a dem embotijas e meia. sendo presada
90000.
Caf de 4.\ 2.1 e 3. qualidade de 26o, 3oo
e 36o rs. a libra, doCear de8,3oo, 8,7oo,
e 9.000 rs. a arroba do melhor.
Arroz da India, lava eMaranhao de 2,800 a
3,000 a arroba, e de 80 a loo rs. a libra.
Passas muito novas a 8,5oo a caixa e 5oo
a Iihra. ha caixas meias cquartos.
Sevadinha de Franca a 24o rs. a libra.
Satr muito novo a 28o rs. a libra.
Mostaida ingleza em p a l frasco.
Cebollas a 8/1 a caixa e l,2oo rs. o molho.
muito creditada marca T de 6.5oo a 7 J0e
rs. a duzia.
Pimenta do reino a 34o rs. a fibra.
Farinha do Maranho a lio rs. a
Tijolo para limpar facas a 46o rs.
Cominho a 4oo rs. a libra.
Erva doce a libra.
Canella a 4.000 rs. a I i tira.
Vassouras de pi.issala de iUms arene dr fer-
ro a :12o rs. cada urna.
Latas com banha relin.ida eom 10 libra
GR ANGI AS antiblennorrhagicas de DUNAND
ExlNT 00 HOSP. dos VENREOS de PARS-APREMIO 1
9tip*rrres a nulas ai po^anoptojs HM^flMWotrf ho^AvitfMl Oonorrtiia nnnorrlsglaa .n.,i* In'^siaaa 4t
Effk'< seguro epromulo, ..;ii MtqooiO,M| culi<-%. iw WWwr, fmrrt pane* *m oapMo^ ** ti-..-i,
Injecco curativa e preservativa
InfaJUval, cur.i con npiib.-f %em 4*rm a fct^MmojHM .m;.i i_-* Mat" \ -. rWfOracet* -
MmmbIcojofoi mmlkiml*, VnrtMitn tk *<*inim*fttn* e-ot Drtfvn-a rfe ipt nitnor >>|s-r l*%Bf^, iorA <
Deposite geral em Pernambuco ra da Cruz n. 22 em casa de Caros & Barbea

Carne do serao
Chegou aos Brandes armazens da Brilhante Au>
rora e Aurora Brilhante.no largo da Santa t;rui ns.
12 e 84, csrjuina da ra do Sebo, a verdadeira car-
ne do sol a 400 rs. a libra.
Vende-se caibros de multo boas qualidades
na serrarla de Jos Hygino de Miranda.
Algodao 'la Rahia
para sacros de assncar e roupa de eseravo; tem
oara vender Antonio Luiz de Oliveira Azevedo 4
C, no sea eseriptorio ra da Cruz n. i.
Vende-se um cabriole! inglez (Degcarlj em
muito bom estado :. para tratar, na ra da Cruz
umero 38-
Na ra IHreita n. S>9, vndese carne de por-
co eoi saliuoura, cbourigas, hoguieas e inorcilas,
vindas da illta de S. Miguel, e caitoes de doce de
goialia fino.
Palha de carnauba
Vendem-se 210 mullios : -na ra do Codorniz
n.8.
Vendem-se saceos com farinha a mais nova
qne ha no mercado, e muito fina : no armazem do
Annes defronte da nlfandega.
Farinha de milho
Na paitarla de A. F. da Silva Beirlz ra dos Pi-
res n. 42, vende-se farinha de milho a mais fina
que ha no mercado, propria para bolo de dito, e
vende-se a muito acreditada bolacha de familia.
I*ixe
Vende-se pile da Scete -
mazem da bola amarella no ote a
polica.
Ofiirello
das forminas c copio-
bola amarella nr fit^'da ermaro
WO rs. a ranada.


aagtnda Ieaa oW,t*aa>*dc. t
PARA BEM DE TODOS
FAZEI FAVOR DE LR ESTE ANNUNCIO
da economa domestica que se vai tratar.
O assumpto importante.
DESCOBRIO-SE 11 I Vil,
O verdadeiro e principal armazem de molliados o do
AGENCIA
DJL
FU5DKA0 SE L0W-M00B.
Ra da SeaialU aova n. 42.
Neste eslabelecimeoto contina a have
Grande liquidoslo
de faifiMlas ni leja d Parie, ra da Impertir n.
60, de Gama & silva.
AcOa-se este estabelecimento completamente sor-
tidode fazendas inglezas, francezas, allemes e
suissas, proprias (auto para a praea como para o
h
LT
AS
de oro e aun ptmwB.
Nao eslava bem a agina branca detxjr I m 'J*
grande parle de sua boa freanetia -. i .
; um completo SOrtimeotO de mocadas e meia m'o, prometiendo veoder-se mais barato do que *Pci*K,*s "*<' de aroe rom nedr-. ; r
mmmmi -_ _.*_ >!... *.. UaluUu.a.-----i lDWU/tll.Ka om mtnilar lui.i>^r llflili
moendas nara pnppnhn machina* SK!W' mactUDas de vapor ^ e Je l()das as fazendas d5o3e M lmoslras que:acaba de receber i e bem as,
6 tachas (Je ferr batido e COado, de todos O deixando fcar penhor ou mandam-se levar em ca- 252*5 "" e bonitos padr-V-s
taannos para ditos.
BAL
IZA
tinguen.! contestar esta verdade.
A fama far correr esta noticia.
A posterldadc bcmdlr o noiue do Baliza.
Acta I Idade Batel palmas de conten amento!
Scm mitras ora coras para ornar a fachada de seus annuncios, e as portas do edificio om que habita, o Baliza se &
contenta em turnar o seu lugar de honra na vanguarda do todos os homens do progresso.
Sopre ombora o maldito Clarim, o seu toque de retirada a marche-marche do desacreditado Progresso; arme atonda
dos falsos apostlos da sinceiidade no tratro, da realidade na pratica dos negocios commorciaes. revele finalmente a sua W-
grande insolHudinaoo tingindo desconhecer os seus superiores, deixando-se licar sentado, em vez de perfilar-se e fazer a $
continencia do estylo, porque o incansavel Baliza semprc fiel ao seu juramento ter continuamente na melhor ordem todo o
seu trem de guerra e no mais complecto movimento, o sou presumo para bem servir, desde o mais simples camarada at
o mais alto general da primeira classe do exercito dos sous constantes freguezes.
Entremos na materia :
SENTIDO!
ORDEM 1H> lili.
Desde a 1.a publicaco deste annuncio at segundo aviso Manoel Pedro de Mello, proprietorio do grande armazem
do Baliza estabelecido ra do Livramento ns. 38c!8 A vender a todos os seos freguezes.
Arados americanos e machinas pan
lavar roupa: em casa de S. P. Johnston C,
ra da Senzalla Nova n. 42.
Anthmeca e grammatic*, ultim edi-
eaodo Sp. professor Castro Nones
Primeira e segunda parles reunidas da arlthme-
tica, primeira e segunda separadas, e a grammn-
tica. acham-se venda por preco mui cmmodo :
na rua do Imperador n. 15._______
OS (>SIN08
OS MAIS AGGRAVANTB8
B
Nn perfina/ inrmeao
m asawcrsMnai
i aslarnoa ara-
iiaveis aos olhos de todos ; resta, poii, tne o ff-
tendentcs, munidos de dinbeiro, dirjam m i rua
y"'1"0. l0Ja d aguia branca n 8, a-'
ha bonitos cintos bordados rom kwria-
bem
sa pelos caixeiros da loja do Pavao.
As chitas do Pava.
Vendem-se superiores chitas claras e escuras pe-
lo barato preco de 240 e 280 rs. sondo tintas srgu- t,vfwlXil^ T."1*
ras, ditas francesas finas a 320, .140, 360, 400 e, LAlHlOI (UliariO 801*11 I ilt' I
de perfumaras.
A snpenoridade das perfumaras ao wra
branca vende est inront.*sUvclmnn> imniiii.
e islo conlirma a grande exlraepo aar Ibr J,
dando os apreciadores do boro. A agota braa.a.
porm, tendo semprc fin vistas bem servir a
boa freguezia, tanto da idade rtaw
mandou vero extraordinario sorliawato ae
ba de receber, vindo conforme suas
300 rs., o covado. ditas pretas largas e estreitas,
riscados escoceics linos a 240 rs. o covado, islo na
loja do Pavo rua da Imperan z n. 60 de Gama &
Silva.
As cassas do Pivioa 210, 280, 300 e 320 rs.
Vendem-se linissimas cassns persianas edres li-
xas a 320 rs. o covado, dilas francezas muito finas
a 240 e 280 rs., ditas ingzezas a 240 c 280 rs. o
I covado, llnissimo organdy matisado com desenhos
miudinhos a 320 rs. o covado, cassas garibaldinas
ni.
Cinco por cento menos
que quaiquer dos seus amaveis collegas que por menos annunciar. Quaiquer objecto que niio chegue a contento dos sc-
iilioics coiupradores, pode ser devolvido anda mesmo pelas pessoas que moraren no centro da provincia.
O dtnbeiro recebido pelo gener0 que nao agradar ser restituido setn coustrangimonto algum.
Declaraco Importante.
falso o boato que ten foito cspalliar o soldado soprador da rua do Queimado de que se acha o Baliza associado
ao armazem Uniao Mercantil aborto a rua da Cadeia do bairro do Hecife.
A liga entre os colk-gas um crime do lesa-jtovo.
E entre-tanto o Baliza ligueiro.
I.igueiro sim das ideas liberaos dos progresistas de todo o universo aos sentimento mais ntimos de sou curacao.
Deste modo de pensar ser o Baliza eternamente conservador.
ESCRFULAS,
OU ERDPCES ESCROFULOSAS,
FIcoHifi Y toda i especie.
SYPHILIS. OU MAL VENKRE0.
TtWORES,
Kbnlli^oc*),
BERTOEJAS,
OPKTALMIA,
Hjilropisia,
EmpgenSj
HERPES,
EKISIPEUS
BSroRBIITO,
Tfuha,
CHACAS ANH6AS,
Rhejmatsmo Chrortco^
UEBILIDADE (li:i{AL
Nervosidadc, Xcvratas,
FILTi K IfTEH FASflO,
SUPPRESSO DAS REGRAS, ou
AMENORRHEA,
muito finas a 320 rs., isto na loja do Pavao rua da fue, sempre da methor .jualidadc
Imperatriz n. 60, de Gama Silva.
As ISazinhas da exposiro do Pavo.
Vendem-se as mais modernas laazinhas mossan-
; bique chegadas pelo uIiiiia vapor francez sendo
de urna s cor ou de listas miudinlias com 4 pal-
mos de largura, proprias para vestido de senhora,
roupa para meninos e capas, e pelo baratissimo
preco de 300 rs. o covado, ditas entestadas trans-
parentes de quadrinhos a 500, 400 e 360 rs. o co-
vado, ditas malisadas muito finas a 600 e 400 rs.,
ditas mais baratas u que (hita tambem malisadas
i a 320 rs. o covado, dilas a alaria Pia com palma
, de seda e 4 palmos de largura a 800 rs. o covado,
e ditas deuinas cor parda, azul, cor de lyrio e
perota prop ias para vestidos, sautembarques e
garibaldes a 720 rs. o covado, ditas escocezas a
800 e 400 rs isto s na loja do Pavao, rua da Im-
peratriz n. 60, de Gama & Silva.
Os chales do Pavao.
Vendem-se finos chales de crepon estampados
pelo barato preco de 6, "i, 8, ditos de ponta re-
donda a Ti e 85, ditos pretos ricamente bordados
a rotrdr ewn vidrilhn a i2, ditos pretos lisos a
Agua de Colonia em gat rafas de diverjo* ttmatm
e moldes.
Dita dita em frascos redondos e quadr.A <
Dita dita ambreada em fearm v...
Agua ambreada para banhos.
Dita balsmica e dentrifirc pan cun-erva;.!. 4*
gengivasc denles e bwn hlito da borra.*
Dita de flor de laranja.
Dila de rosa e dita de Florida
Dita de lavander e toilet.
Dita de albeiuense para alisar e segurar a-
bcllos depois de alado.
Dita de Mallahar e H<>id.- para fingir -
tanlia transparente e tAnot
Ditas Unas em frascos de diverso rrofcv
Dita dita em Ikmios vasos de porrelaan.
Dila dila em latas.
Dita dita em copinos, sendo creme, diK|oea t io-
mada imperial.
Rahuzinhos de vidro com perfuMarias.
Gaixinhas rom 6 frasquiohos de cheiro.
Gosmeque (ou nonada) superlina.
Extractos finos e de agradaveis ettriros ea botiM
frascos.
e :. t-
Fazendas pretas para a qaaresna veide Pavo.
Vande-se grosdenaple preto muito superior a
14600, dito a 1800, 2, 25300, 280' e 35, mo-
fean tiqlte preto muito superior a 35 e 25800, sar-
SSSff *.W? e W'1-ditos, "ier'l Dito Irangipane, cheiro novo e hm agradavr!.
eslampados a 25 e 3,,ditos de iaa a W280 e 25, Dito de sndalo
H^relrZi,rt:t10 |,ara lut0 a& ft,"! loj.a Kssencias concentradas, com dihVr.nte
do Pavao rua da Imperatriz n. 60, de Gama & mos rnejrot.
I.eitc virginal para tirar sardas.
Dito de cacao para amanar a culis e nmim
Iho o lustre.
Marassar perola.
Oleo philocome superfino.
; Ja prct hespanhola muito encorpada a 25, isto na Dito de babosa,
loja do Pavo rua da Imperatriz n. 60, de Gama Opiata ingleza e franceza.
& Silva. : Pos de coral e de Lubin para denlas
0 Pavo vende para lulo. Satneles finos qoadrados e r Vende-se superior setim da China fazenda toda Di,S ,ino.s em eaisinhas de tro.
' de Iaa sem lustro tendo 6 palmos de largura pro-. { ,os Im"' l'nos para baria,
i prio para vestidos, palctols, capas etc., pelo bara-'im* reme do amondoa em vasos de n*
, to preco de U, 25200, 25500 o covado, cassas celana.
pretas lisas, chitas pretas largas e estreitas, chales Tnico oriental de Kemp.
de merino lisos e bordados a vidrilho, manguitos 'vinagre aromtico.
coiiigollinhas eoutros muilos artigos que se ven- u" ou lcile dire:! P ;u"abar *
1 dem por procos razoaveis : na loja do Pavao rua i *"0-. .. .. .
da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva. L a?,m "1U,I(JS oulros objectos d- -
Os comiiihos iln Pavo comPra dos inaes o pretndeme -.ra *
vrt forpinnos no nm por deixar os cobres na loja dagnia bran.
Vente-se os mais modernos rorpinhos de en-, d0 yaL,mado n. 8.
brata ricamente bordados e enfeitados a 7 e 85 ; ^.V----- Am a*-.i- -1
na loja ma Silva. para a gata branca.
Os vestidos do Pavo A g<"a branca receben novos t bonitu^ objM-
Vene^se ricos vestidos de grosdenaple preto ri- los (le Phantasia, alguns dos pan nunca v^M
carnete bordados a n-ludo pelo barato preco de I a'lu!> ^"d,0 : .... ^ ,
405, sendo fazenda que sempre se vendeu a'10051 gomlos adenseos completo feto de peroiasiatoM.
e 1*05 ; ditos de cambraia brancos ricamente bor-; Di tos ditos de pedras por cuja |rlrirao Um
dados a croch, sendo proprios para baile e casa-1, .8,sl floas!se nas disilngnem das >.Tdai*H
ment a 10, 15, 20 e 305; ditos de Iaa com lindas | L'.udaf PU'senas de roosaieo
barras a 18 e 155 ; isto na loja do Pavo rna' ita dita de perolas falsas unto jora
da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva. como Para meMMt.



LOJA DO BEIJA FLOR.
iua do Qiieiiiijul nuBicro 63.
Oravalinhas para scHiiora.
Vendem-se gravatinhas de^diversos gostos mais
modernes a 720 e 800 rs. : na rua do Queimadc,
loja do beija-tlor n. 63.
litas para ilcliiuiii de vestidos.
Vendem-se litas para dehrum de vestido de linho
com 12 varas a 400 rs. a peca : na rua do Quei-
mado, loja do beija-tlor n. 63.
Pentes Iravessos.
Vendem-se nenies travesos de caracol na.
frente de borracha a 300 rs.: na rua do Queima-'
do, loja do bcija-fktr n. 63.
Papel licira dotirada.
Vende-se papel beira domada a 15200 e 15300,
dito d<; cor de beira doarada a I5IO0 : na rua do
Queiniiido, loja do )K-ija-llor n. 63.
atilnm.
Vendem-se anvekipes de diversas qualidades
branro a 800 rs. e de cor a 640 rs., para cartas de
visto! a 400 rs., preto a 720 rs. : na (oja do beija-
flor na rua do (Jueimado n. 63.
tollas de aljfar.
Tf-ilo recebido voltas de aljfar com cruzes de
podra hartando a brlhantc vende-se a 15 cada
urna : na rua do Queimado loja do beija-flor n. 63.
Camisas de nietas.
Vendem-se camisas do meias muito finas a
mm
hxpeciai rap
Princeza de Petropolis ja bem conhe-
cido em toda a provincia do Rio de Ja-
neiro e com preferencia ao Paulo Cor-
deiro e ara preta de Meuron : vende-se
em seu nico deposito rua do Crespo n.
16 armazem de loucas de Duartc, Perei-
reira 4 C. ou na rua larga do Rosario n.
38, loja da Aurora.
mm mmmm m
o
f?
P-
TODA ATTENfAO AO VIGILANTE.
Custodio Jos AlrM Guimaiaes avisa ao respei-
tavel publico e aos seos "reguezes, que achando-se
as obras da loja do Vigilante concluidas, e achan-
do-se as ponas abenas a concorrencia do res-
peitavel publico, para assini apreciar o novo gallo
que se acha no espacoso e airle campo, guarne-
cido das lindas flores e muilos oulros objectos de
boui gosto, que tanto sastisfeito se acha, a|iresenU
o novo canto, chamando pelos seus freguezes que
venham ver para crr, que s assim podero apre-
ciar, e acharao um graude sorlimcnto de fazeudas
8-
So
ce
15208 e 15300 : ua rua do Queimado, loja do bei- tendentes a miudezas, tanto para grosso como para
ja-flor n. 63. relalho, que lodos sero sonidos a vontade, mesmo
Eiifeiles de lila. | quaiquer freguez de fra que nao possa vir a esta
Tendo recebido enfeites de fila pelas e de co- praca e qneiram riirigir-se a esto estabelecimento
res mais modnnmi que se esio usando a 15 cada azendo seus pedidos por meio de cartas, e pode-
uiii: na rua do Queimado, loja do beija-Mor n. 63. rao fazer que ser tudocomprido fielmente, poden-
Fila de la prU para delirnm. i do-se fazer precos muito razoaveis, nao s pelas
Vende-se fita de Iaa preto para dehrum com 16 boas. compras feitas nesta praca, como dos que
varas a tH rs. a peca : na loja do beija-flor rua : r,*,cebe de s,ia l'ropna conu, como dos que recelie
i de consignacoes.
do Queimado n 63.'
Fitas de linho para bordar resudo
Vendem-se lilas de linho para bordar vestido
ou roupinho de meninas com 40 varas a 640 e
800 rs. a p rua do Queimado numero 63.
hWn-s de madreperola.
consignar
CHEGADO PELO VAPOR.
S para o vigilante.
Grande sortimento de fivelas netas e com pe-
drinhas de nmo lindo gosto assim romo fitas pa-
ra sintos pretas e de cores para as mesmas five-
las que se vende pelo barato preco de 15500 e 25:
g


es-

O
ct>

B
SO
B
o
co
Si-
So
ce
co
o

Itenco
Z&3
a
,-* T
e-1* s_.
w w A
co i r> -
= O O 1
-o. o.
g 3 5Tb
CB .
" 21 &C6
o
33
H
CD
O CD
d*8
CD
g.8
CD
o 3
O. 09
CD
-i

V.
2,3 c "2 c-3
crp 825^5
2 3 :' s to _
ges.&s-.g.ls
g 3 So
a O o
3: o n "i
&333'23
S-gOSg.CD
S CP CD -j,
w*3"3g=?
=?e>c.3 c wg3 Jj
2. Sr SJT i
o
Vendem-se boies de madreperla mais moder-' s no vigilante rua do Crespo n. 7.
nos que tem vmdo para punhos de senhora a 320! c00<03r33?->-nis:=3",3-^;
rs. o par : s quem vende por este preco na,
rua do Queimado, loja do beija-flor numero 63.
lila de velludo para bordar vestido. "g
Vende-sc fita de velludo preto com 10 varas a 3 5""
900 rs. a peca : s quem tem por este preco a ; m a ?> *"
loja do beija-flor da rua do Queimado n. 63.
Fita de velludo bordada.
Vende-se fita de velludo preto bordada de di-
versos gostos e mais modernos proprios para qua-
resma : s quem tem a loja do beija-flor rua do
Queimado n. 63.
Franja preta.
Vende-se franja preta de diversas larguras para ,^3
enfeitar capas ou manteletes os mais lindos gos- |ogo-,o
tos que se pode encontrar : na oja do beija-flor _g J
rua do Queimado n. 63. 2 tL t *5 S
Facas e garfos. -0?
Vendem-se facas e garfos de balanco de 1 bo- <* *S
to a 55300 a duza, ditas de 2 boies a : 65400 : I
na rua do Queimado, loja do boija-Oor n. 63.
Domines.
Vendem-se dminos muito finos a 15200 e
15'ntO: na loja do beija-flor da rua do Queimado
n.63.
Vispnras.
Vendem-se visporas muito finas a 800 rs. : na
rua do Queimado, loja do beija-flor n. 63.
Ct*

|3~
O B3 o
o -1
"sr?
i
tu -1

tam
FK1J40
Vende-se feijo branco e amarello, de superior
j qualidade, a 105 a sacca de cinco alqueires, do
i Porto : no trapiche alfandegado do Baro do Li-
ta
3
2.8
F"
CAL m LISBOA
Vendem-se barra eona cal dea-
ta procedencia, em pedra, chega-
da boje, e nica nova, que ha no
reado, na rua do Trapiche n.
"O
"5'
a.
B
B
3"
-i
1*
C3*
u
2
I
I
%
IS, armazem de Manoel Telsel*
ra Baa(o.
Ka da Senzalla n. 42.
Vende-se, em casa de S. P. Johnston 4 C,
sellins e silhes inglezes, candieiros e casti-
caes bronzeados, lonas inglezas, o de vela,
1 chicotes para carros e montara, arreios para
Presuntos inglezes chegados no ultimo vapor a
680 rs. a libra.
Salpices c choHrioas do melhor fabricante deste
genero a 720 a libra.
Ch85SVuto?-" dC 0t 'braS' mU SnperreS ^vei'iem-^da o
Ameixas em potes grandes a 35, e menores a 24300
dem em latas ricamente enfeitadas, proprias pa-
ra minios a 15300, 15400, 15600 e 25800.
Doce de goiaba em caixoes, o melhor que ha a
15800.
Queijos llamengos vindos no liltirno vapor a 35.
Licores mui finos, garrafa, a 15600,15800 e 25.
Conservas mui novas a 800 rs. o frasco. ; vramento no Forte de Mallos".
Vinho do Porto o mais delicioso possivel, engarra-
fado, ha oito annosl! 1 sem eiageraco.
Manteiga ingleza flor a 15 a libra, 'nao sebo de
800 rs. -
Vende-se a dinheiro vista no antigo e mui
acreditado armsszem de molhados de Joo Baptista
Gomes Penna, successor de Francisco Jos Leke,
na rua do Imperador n. 40.
No KPmazem de fazeudas liaratas de
Santos < oelho, rua do Queimado, n.
49, vende-8e segninte-
Coberlas de chita da India pelo baratissimo preco
de 25 e 25300. I
Lencoes de linho pelo baratissimo pre?o de 25-
Lencoes de bramante de linho tino de um s panno
pelo baratissimo preco de 35200.
Lencos de cambraia brancos proprio para algibei-
ra pelo baratissimo preco de 25 a duzia.
Toallas alcochoadas para mos pelo baratissimo
preco de 35 a duzia.
Guardanapos adamascados, fazenda superior, a
35800 a duzia.
Algodozinho com 8 palmos de largura pelo bara-
tissimo preco de 15 a vara.
Atoalhado adamascado de algodao proprio para
toalla de mesa pelo baratissimo preco de 250O
a vara.
Bramante de linho fino com 10 palmos de largura
a 25500 a vara.
Esteira da India, propria para forro de sala, de 4
Ketnieao das t rilas,
KMACIACO,
u'i/i'c do esltulo vivivto ttu guiii/nt,
INFLAMMACOFS CHR0BCA8,
Affecces Chronicas do Pigado,
AtMIM 0-
i.ksims, emsrn.Ai.Mi^Nii: WltNVO sao
('Al SAUAS, di: pKODI /.IDAS PKLO MI I
i.lviiE uso no .Mi:ucimo ou
(jl'lMN'i.
A^mIii. roniA fi.liill.'iii |M-I.i ri''.|iictit.' uso ilo A II-
sINK'O .' Mili-iiH |irt'|iiiM -rs MlMIIiaWM
Todos estas Enfennidnde'! pronpta e efcaa
mente cedem A benfica, poderoza i
purificantes qualidades da mui
justamente afamada
stLsyMFiRUM m mm.
venda as boticas de Caors & Barboza,
rua da Cruz, e Joao da C. Bravo A C, rua
da Madre de Dos.
GAZ GAZ GAZ
por preco reduzido.
I Vende-se gaz da melhor qualid.de pelo
pre.o de 10-5 por lata de galoes: no ar-
mazem do Caes do Ramos 11. 18 e rua do
Trapiche Novo n. 8. *
----------------------------------------------------- i \endem-so. os mais lindos cortes de vestidos a
Vende-se alpaca preta a 300 rs. o covado. Mara Pia com lindas barras de seda, sendo che-
Vende-se alpaca preta para vestidos a 500, 600, gados pelo ultimo vapor Irancez pelo barato preco
i 700 e 800 rs., fina de cordo a 800 rs para pal- de 85 cada um : s na loja do Pavao rua da Im-
tot, princeza preta a 800 c 640 o covado, bombazi- peratriz n. 60, de Gama & Silva,
na preta fina a 15400 o covado, laazinhas preta Os baldes do Pavao.
para senhora que estSo de luto a 720 o covado : Vendem-se crinolinas ou baldes de 30 arcos tan-
ta ruada Imperatriz n. 36. A loja est aborta at 10 brancos como de cores sendo americanos que
i s 9 horas da noite.__________________________ sao os melhores por se nao quebrarem a 35300 e
Mei de ufarla de 35 arcos a 45, ditos de mussclina com babados
O afamado mez de Mara que s venda a 35, D 4*' ^W,*"!"* **$*&: l%w*
. 25 e 15500, com estampas e mudamente impres- J0 rua da "npcratriz_n. WMe Cama ^Srtra.
so, acha-se venda por acabar a 15000 o volme, O bramante do Pavao OU doze
que mui poucos res-' palmos de largura.
na rua do Imperador n. lo. l Vende-se bramante de linho puro, muilo fino com
------------- doze palmos de largura o melhor e mais largo que
tem vindo ao mercado pelo barato preco de 25^*i
Os pannos do Pavo.
Vende-se panno preto muito superior pelo barato
preco de 25. 25300,35 e 3j>500, ditos muito finos a
45, 35 e 65, cortes de casemira preta enfestada a
45, 453OO e 65, casemira preta fina de urna s
largura muito fina a 15800, 25. 25500 c 35, cor-
tes de casemira de cor a 5J, 350O c 65, casemi-
ras entestadas de urna s cor proprias para calca,
paletots, colletes, capas para senhora, ronpas para
meninos a 35 e 39300 o covado, isto na loja do
Pavao, rua da Imperatriz n. 60, de Cama & Silva.
A roupa do Pavao.
Vendem-sc paletots de panno preto sobrecasa-
cos fazenda muito boa a 125, ditos muito linos a
165, 20?, 235 e 305, calcas de casemira preta boa
fazenda a 45500,55, 65, 75 e 85, paletots saceos
de panno preto a 75. ditos de casemira de cor a
65 e 75, ditos de alpaca prela, ditos de merino
preto, ditos debini de cores, calcas de casemira
de cor a 45, 55,65,75, ditos de caxemira da
Escossia a 35, ditos de brim pardo a 25500, ditos
de cor a 25 e 25500, ditos brancos muito finos,
sto na loja to Pavao, rua da Imperatriz n. 60. de
Gama 6l Silva.
Os cor!loados do paTio.
Vendem-se ricos cortinados proprios para jancl-
la e camas pelo barato preco de D o par, sendo o
melhor que ha no mercado: na rua da Imperatriz
n. 60, de Gama o Silva.
As culi lias d Pavao.
Vendem-sc colchas de linho alcochoadas pro-
prias para cama pelo barato preco de 55 cada nma
na rua da Imperatriz n.60, de Gama & Silva
As calcinlias do Pavao.
Vendem-se calcinhas de cambraia bordadas pa-
ra meninas pelo barato pceo de 300 e 640 rs.,
manguitos para senhora e meninas a 500, 640 e
800 rs., ramisinhas com manguitos a 15280 : na
oja do Pavao rua da Imperatriz n. 60.
A Mara Pia.
O Pavo vendf o
. j
Dita de chapa de cryslal com listas dourada-.
Dila de cornalina branca, azul etc.. etc.
Bonitos alfinetes e aunis para pasma.
Bonitos pentes de concha, obra de apura?- :v
(nitros Iravessos com pedras para menina-.
Bellas guarnicoes de pentes uuur.uk>.-. ra
com caixos ile uvas, feiios de aljfar, obia
blime.
Oulras igualmente bellas, lodas de fino douraio t
com pedras.
Oulras a larlarugadas, nada inferior a am
Volitabas de aljfar bramo e de mm com -ra
de ledras.
Esses c outros muitos Mn acham-se.. veai
na rua do Queimado, loja da aguia branca, a. 9
mmm i iqhitos
espe Ih'ts A aguia branca em mlmdl -as .-ivon-
mendas mandou vir. e acaba de recolar zrimtt
espelhos domados com mni bonitas e m"*nu
molduras, e vidras de primeira qiuluka do que o pretndeme que sabir de e.1-1 1.. ; '
tlnlieiro e com dis|K)sicao de o ";:.-!.ir na f^mftn
de um desses bonitos espelhos, iliris.r a -a
do Queimado, loja d'aguia branca n. x. >i > -ra
bem servido. Tan.bem lia ispelhos ,:. i
  • tidos em tamanhos. e com molduras dm ,.. .
    JABRC
    de porcelana e escaria-
    deiras de ri-lro
    A aguia branca tambem mandou vir lionit -
    ros de porcellana dourada e de dillercntes taanr
    nhos ; assim como escarradeiras de vi.ii
    amw sempre necessarios para l^on aeeio dw so-
    las ; resta somente que o comprador dirija-s* rom
    dinheiro loja d'aguia branca, na 1
    do n. 8, onde ser servido com agrado *in
    dade.
    de Ihh papa borne 111 e srnhftr*.
    A aguia branca, na rua do Quemado a. 8. v.o-
    de mui boas meias de Iaa para ho-nern e senhora,
    e pretas de laia e de seda para padres.
    asa*
    3
    ATTENgAO.
    Algodao avariado.
    Pecas de algodao com um pequeo toque de
    avaria pelo baratissimo preco de 55500.
    Os precisos talheres pa-
    ra criancas.
    m
    Chajaram e acham-se venda na rua do Quei-
    mado, loja d'aguiahranca n. 8.
    CEBLAS.
    Vendem-se calas com ceblas muito novas, re-
    centemente chegadas no ultimo navio a 95500 a
    caixa : na rua do Amorim n. 36.
    pe
    rs. a vara ; s na loja do Pavao de Gama & Silva,
    rua da Imperatriz n. 60.
    As precalas do Pari.
    Vendem-se as mais lindas precalas que tem vin-
    do ao mercado chegadas polo ultimo vapor fran-
    cez, pelo barato preco de 600 rs. o covado, ditas
    I de lislrinha muilo miudinhas proprias para vestidos
    e roupas de meninos e meninas pelo barato preco
    de 500 rs.; s o Pavo rua da Imperatriz n. 60,
    loja de Gama & Silva.
    Os soiiteaobarques do Pavfio
    lO^ e 1 &srt o Pava.
    Vendem-se os mais lindos soutuanjjarqnes que
    tem vindo ultimameute de laazinhaTc casemira ri-
    camente bordados e enfeitados, cores muito delica-
    das pelo barato preco de 105 e 155 i fazenda esta
    que em outras lojas se vendem por 205 e 255, i
    s pata liquidar : na loja e armazem do PavSo
    rua da Imperatriz n. 60 de Gama St Silva.
    As chitas do Pavo '-loo e
    UNOO o corle.
    Vendem-se cortes de chita com doze covados
    cada corte, ditos com dez covados a 25400, fazen
    Vendem-se doas guardas-roupa de amarello,
    urna mobilia de amarello e outra de Jacaranda, da muito bba, e que n3o desbota, s na loja do Pa-
    obras de gosto e novas : na rua da Cadeia n. 53, vao tem esta pechincha ; a rua da Imperatriz n.
    armazem. w de Gama A Silva.
    5as de nma s cor.
    Vendem-se laazinhas de urna s edr, sendo en-
    carnada, arol, einzent'a, cor de caf, lirio elaro, li
    rio roxo cor de perola pelo baratissimo preco
    Carnauba do Aracaty.
    Vende-se cousUntement-? na rna da Cadeia a
    57. armazem de Prente. Vianna & C.
    Vende-se urna barraca nova de qnatr na-
    aeas, bem construida, de \"> canas, Iaa ira, a
    dinheiro ou mesmo a praso, assim iT
    firmas: a entender-se na rna Din-Ha com t "r
    Beato de Barros Feij.
    ESCBIYOS TUGEOS.
    VEMM
    um preto excedente
    servico : quem
    na rua da Aurora.
    de
    Na roa do Mondego n. 9, vendem-se pombos
    de rafia: a ,raur da, 7^* da manhaa as 5 da, ^^^J ^^' elogios de ^1^ 7^^^-^^ Novan
    larde. ouro patente mglez. i Rabeiio, ra da Cadeia n. 55. *C'
    ente eanoeiro hbil para todoo ^oZvTdo,fazenda mJto fina s o Pafo.rua
    o pretender, dinja-se a casa a. 10 Ja imperatriz n. 60 loja e armazem de Gama &
    ________________________ Silva
    Calinita hnrnta p,nno de linl10-
    u le a. Ja vm ,m Vende-se panno de linho com 4 palmos de lar-
    Na cocheira do m Paulino, do Mundo Nova, tem propr0 para lpnse8> toa|nas e ceroulas pelo
    at 6 palmos de largura, por menos prego de que Pa vndense nm eavallo ruca, grtaa e wne, baraUj pre de 6W fg a ^f^ bramanle de ,nn0
    em outra quaiquer parte. muito proprio para viagem, e umbem serve para em {Q ^^ de ,argura a )(W00) algodozinho
    Cortes de calca de ganga amarella de listrase qua- carro por ser bom trotador. ------------------ monsiro eem8 palmes de largura a 15, pecas de
    dros pelo baratissimo preco de 15200 o corte. Machinas Inglezas Hamburgo com 20 varas a 95, 105 e 115, pecas de
    Ricos cortes de Iaa com .barra Mara Pia. degeajocar algodao as melhores que madapolao fino a 75500, 85, 95 e 105, ditas de
    VINHO PURO n vindo a este mercado : rua da Senzala algodozinho a 65, 65500 e 75, e outras multas
    Chegou nova remessa de anchetas com supe- ^,"43 em casa de S P '"K
    jonnsion ^m ^ apUrar dinheiro : na loia do Pavao rua da I escr'iptorio do agente Oliveira,
    vimperatriz n. 60, de Gama & Silva, I Reclfe n. M, primeiro andar.
    Acha-se fgido o escravo de neme Faostiao. e
    idade 40 annos, miuco mais ou menos, cor fui
    ura regular, grosso do corpo. bem espadando. Bar-
    bado, e j com alguns caimitos branros na tarta
    bracos e pernas grossas e basUnte c.iln-l.iidas. tes
    do as pernas arqueadas, porm nao nimio, ~
    ma andar em sambas, e as veze embriaga-*
    tante por gostar muito de beber : porlaa
    se s autoridades policiaes desu e das prava
    liraitrophes, que o facam apprehenA-r e Irra-h
    seu senhor o major Antonio da Silva Gwsmir
    roa Imperial, assim como roga-se ao* eapj.-'
    campo a apprehensio do dito escravo, 9M
    bem gratificados.
    FSIIUVO PllllO.
    GratiScara 4t SOg.
    Em das do mez de margo prximo paanaa fa-
    gio o escravo Vicente, de idade de 40 aaaat, panas
    mais ou menos, altura regular, secro do rorpo, rcr
    fula, barbado, com nm ou doas denles de amas
    na frente, um porteo gago, com an atoja m
    mo direita, antes de ser comarao pan am anaal
    senhor, passava por forra, aoo o aome 4a Virau*
    Campello : fugio para o sul em direrco ao eaft-
    nho Firmeza do Sr. capito Pranrisro V eam.
    na fregueria da Eseada, anda pe taadas 4 ra'
    Ipojuca, procurando urna lia por nome Peliea. mo-
    radora as trras daqnelle engenho : qorm o pe-
    gar, leve-oao Sr. Jos Prancisro Cerreta 4a Aira-
    da, no engenho Metanctt, fragaaaa 4 Bna-Jar-
    dira, comarca do Limeairo, oa acata catoaV. aa
    da Cadeia 4o



    Itlnrl Ir
    teejruaela felra 9 to Mulo te i**i.
    LITTERATM.
    0 QUE VE PELO UNOO.
    Publicamos em seguida a nota que a Austria
    e a Prussia dirigirn) as potencias signatarias do
    meio algum, nein mesmo os mais cpndemnaveis, i t Efectivamente o protocolo da Londres, queren-
    para semear por toda a parle a desconfianza, o do evitar a divisao da monarehia dinamarqueza,
    odio, a revolta e a guerra, perturbar a sociedade, conflrroou un paele de familia, em virtude do qual
    iulerrompcr o desenvolvmento dos Interesses ma- todos o* agnats que nodiam ter pretencfjes a exer-
    teriaes, e fazer pesar sobre todos es estados o far-
    do darraamentos ruinosos.
    cer sobre os dous ducado, renunciavam a piles em
    proveilo do principe Christiano de GJocksboarg, es-
    poso da prnreza Luiza de Hesse, herdeira da corda
    dinamarqueza. Esta, pela sua parte, abdicou os
    A opiniao publica est altamente edifirada so-
    tratado de Londres, cora data do 7 de marro : bre os altos feiios desse partido. Nao inora ;
    ,, ii. ,, ... ... i-j ,i seus direitos a favor de sen mando, que asim flcnn
    . O Pov,rno...,,,,rava que o governo dina- ****> **" *oe "^ **J herdeiro legitimo do re Frederico V^o colneto
    marque* oostrasse dispnsiijoes mais conciliadoras. 8*10 segando as suas obras, O nao se ha di
    Nesle raso, as duas grandes potencias alleiufias xar surpieliender.
    ver-sc-iam obrigadas a suspender a toa anean mi-
    litar o a entrar cm negor.iaeSes. Mas temos visto
    cora sentinienlo que se malograran as nossas es-
    perances. A attitude da coi tu de Copenhague, a
    sua recusa em tomar parle as conferencias pro-
    postas pela Inglaterra, nos impde o dcver de sus-
    tentar as medidas coereivas a que recorremos.
    Importantes consideracSes estratgicas justifi-
    ca ratn a autorisaco dada ao commandante
    chefe das tropas austro-prussiaaas para entrar
    A nica santa allianca possivel hoje, a da
    da monarebia. e que reina actualmente em Compe-
    nliague com o nome de Christiano IX.
    o
    SIGUEN |0 ABB.IDK.
    traalde lia
    .uandia, aun. de cubrir aposicaodassnas.ro- sa os 'aiures'"'^ 1" berdade, do bem
    pas, e de manter em respeito os dinamarquezes *'r n
    reunidos em Kredericia, impedindo-os que amea- vos#
    cem o flanco do excrcito ou que concentrem todas
    as suas forras para de.fesa das linbas de Duppel.
    As ditas potencias hesitaran) tanto menos em
    permittir este movimento estratgico, quanto era '
    o fundamento que linbam para usar de represalias
    a respeito do governo dinamarqnez, que deu or-
    dem para serem capturados os navios pertencentes
    aos estados belligerantes,e os de todos os outros
    estados da confederado. Todava, a extensao da-
    da as operares militares, em nada muda as ante-
    riores declaraeoes do governo.. .relativamente
    sua attitude no actual conflicto.
    Para provar ainda mais que sao sinceras as
    suas disposicoes conciliadoras, e que as suas in-
    tereses sao as mesmas, o governo...declara que
    est prompto a concluir un armisticio com a Di-
    namarca, quer tenha por base a cvacuaeao de
    Duppel e de Alsen pelas tropas dinamarquezas, e
    da Jutlandia pelo exercito austro-prussiaoo, quer
    tenha por base o ttti possidetis militar.
    Mas, u'um ou n'outro caso, o governo.. .apre.
    seula a condieao de que o termo das hostilidades
    no mar ha de tambem ser comprehendido no ar-
    misticio, que as presas reciprocas serao restituidas
    de um e mitro lado, e que se ha de levantar o em-
    bargo felo aos navios nos portos. O governo...
    declara que est prompto egualmente a entrar em
    couferencias com as potencias inleressadas, afim
    de se discutirem os meios convenientes de se res-
    tabelccer a paz.
    Segundo as mais recentes noticias, conseguir pondencia tracada entre os gabinetes, em relaco Schleswig. nr %n ,. h. ^nmtirft. asi
    vencer-se este perigo ; os confederados satisfice-. ao assompto. ,' Jslros e ao seo parlamento ow enmar
    ,.,. M ..,.... j^s ^% AWrf^wS.isrtTTA^^
    Seja como fr, opers-seactoalmente no sul um house : ^ qiie melhor eonvenha adSaaadMtoe ao
    reftabelecimenlo de confianca, qne digno de ser .... Nao da mlnha inten^o dizer como se Dinamarca como naso livre r
    TPhrin ronini4n *> Hermitor a. todo o ruda observan) esees compromissos, nem affirinar que l
    rerertao. A resoluclo le ereaoera toao o custo a Mu u||ha 8(|il vjl)|ailo U3 inllistros | m------
    custoos territorios qtwos erercHos federaes So da Austria e Prussia, que cumpre fazer as suas'
    tem at agora invadido, tranluz em todas as cor- qaeixas a esta respeito.
    respondencias que ebegam de Richmond, O governo de S. M. >seja v.-r esta situacao sn-
    c .. t-. .... jeia ao exame tran(|uillo das potencias nao alie
    t Se se der crdito aos boatos muito acredi- n,f,:lS-
    tados no Oeste, o propno Mr. Jefferson Davisj t Dignae-vo-. pois, fa'aW conhecer as das do'
    all nao est, e pensava em reconquistar o Tenes- governo de S. M. aos ministros de Franca, de Ber-.
    . E-, porm. para notar que o rei Christiano era! sec e levar a 8uerra aoKentuki. Seni admitlir lio li,n e da Sueria. o procurar tamtwm fazer conlu-
    paz, do progresso, o da pruspendade gcral. 'v ,, H u""-,Mno>''" ,,,:.;,... ,.i, -, a cer ao governo dinamarqnez as mesmas represen-
    . ; nao o mais velho, mas o quarto filho do fallecido | ambicioso projecto, nao se pode negar que actual- tacd(Jl |pnbrmcs na fubstaucta, miando nio ariin sileara* o af.h;.d.- .1.. C.uar.li/, lia. |., n
    A itussia, entrada na senda arpie a coudnz o du,)ae Guilherrae de Glucksbourg. Tinha tres ir- raonle sc desenvolve actividade no movimento dos idnticos nes seus termos. I calo me Vv.ui | : i-i/,.|-llo ., ftlh.. *. mn
    appello do seu soberano, e carecendo de tranquil- miio ,ais velhos, os du.ww Carlos, Fredencu exercil* confJerados, em diversos pontos do O resultado que se deve esperar o cumpri- '.. rwm^U-iam^i &
    t t nfi: as?; r '""t uz c G.a""ec'e toi miis ^**fi sMB^taafi'tat iz *-- sss. .
    de ser a ult.ma no.enc.a a tomar parte neste: e joSo. .*. Samarcaem 1861 1831 Matate aaafalira. martsris.r.v.ne poo?
    - Era seguida publicamos a traduccao da men- Nao se pode ainda determinar qual deve ser aalmi. Besolvi, po<. arremrrar me ao
    real que foi lida pelo ministro do reino, o meio para chegar a este resultado. Apariencia da vida activa, e para reali-ar isa resul
    ez no acto do encerrampnin eucerramento do r.gs hSo deKCnlri|(|lir mui,J, para L^nje|[Uri c cn. ti para o exercito, e .Hl- m- riMat S^nmpmm
    invasao, deram a sua demissao em Berln e parli* '""" | iribulro ao mesmo lempo para a manutemao da bemdizer. ja *' "" -'-7-" jmndlimj mtm
    ram para o eslrangeiro. Seu rmao mais velho o J0S Christianno IX etc., envianws ao ri-!I>a^da,Euro,1^; .. trtfi.. bale, a que assisti, e em qm; (mw-i parir we *e-
    du.jue Carlos, que na actualdade est em Bruxel- 8sda m^" "dar. n'uma poca bstanle [ ,0IJ0 TZ\mm>t JmtiStZ^Tti^\ltm]mi *" *" *' *** *
    las, fez outro tanto. Quanto aos outros dous ir-i aB',a pm#B-
    maos, o principe Guilherroe, que ao mesmo lem- 8sraad- Depoh de ler discutido diversas qnestes relali-: do alalo. O que sei que m v..Iw em 1*1* para
    XVIII
    Em intento a mim. i- accordo.
    Os duques Julio e Joo eram majores no exer-
    em' ,' M,1S.CS,a sanU a,,ia"5a niioa'nea.ja, nem ex- jeito prussiano. Nao pudendo combater seu real! ^"n
    ar na c,ue.senao ilriSa'Hes que vivan da desordem, 1 rmo, nem continuar as flleras do exercto de ai"d,,Mn,u
    e da prosperdade material dos po-

    O Dttilyy?us consagra questao dinamar-
    queza, o seguinte artigo, em que se julga com
    severidade a poltica seguida pelo gabinete brilan-
    nk'O :
    Por mais importante que seja para nt, diz o
    DiiUy-Netos, rcspeilar os direitos dos nossos vizi-
    nbos, mais importante anda procedermos de ma-
    neira que se prove que nos respeilamos a nos roes-

    po major-general ao servico d'Austria e major-ge- \ D'entre v, muitos hao de encontrar quandoj S!d. ttii^S.tSg^i !" ^T t ** '^*1
    eral no exercto dinamarquez, e o principe Frede- regressarem aos seus lares, as sua residencias, poste- avancado?, a conversacao continnou da ma-
    rico, genro do duque reinante de Schaumbourg. oceupadas pelo inmigo. Acceitae o nosso reco- nCTra seguinte :
    Lppe, ainda nao salamos qual a resolucSu que lo- nhecimento por haverde permanecido tranquillos f JjJ* ,* ffift ^JaS^ri
    marao'- ie gajosos no vosso rosto na assembla tegislati- cpj| 1 ,um,;, ^.. u -a m Ta' e Pr 'erdes appoiado o nosso governo ener- Dinamarca.
    - A segrate ra ,a d.ng.da de HovaAork ao en|e nalula ^^ d;( ^ Encelare, qne era Hapossivel chegar ,.H.a|-
    mos. Nao se pode dizer que o governo o leanaiateaMwrImtoertal eteeaelece qual e a situacao re- _^B,a ^ VJ ; quer solucao, salvo se ae potencias alliada esti-
    a nossas sauaacoes a lodos os distnctoj do ^
    feto at agora, a Austria e a Prussia, no monten- eiproca dos belligeraole s na America
    to em que Ihes pedmos o favor de algumas pafa-
    vras a respeito da Dinamarca, mofaram de nos.
    Pode duvidarse que jamis urna grande po-
    para.
    Dizei
    vessem d.vposlas a determinar com precisao fuaes e a prggg,,^, a. \ im.0 ,
    eram as sus pretencVs-a espeilo da Dinamurra, ,._. ...
    aos vossos coiidadi'ios que o neeso
    e que eu ejperava que *. Ew. estivesse
    nMM-
    f Por agora nao se indica que o esercilo fede-
    ral tenha eito progresso no interior de ftwan. 1 ."...______""" 1"c ,BWU i lado a dar-nie a este 'resfeit nn cxplicaco-ea-
    r -.-.- f m a a- coraf! se sent sensiblbsade- pensando no que- os iheBurPa
    Continua a fallar-se de ama expedicao-noe deve ^, ,. .... ,. r inegonta.
    ".a.. .nosso e* subditos draamarquzes soffrem lauco! Mr. db .
    mesmas que
    aj anal
    de liaba partido. aVaMis raeu iriajir r niinr 1
    com a familia real no Brasil, a en vb-aa* \x rmm-
    seguiole obrisado a rrrer ora em Cerata-ii* tru
    em Nespereira, oV qop elle arara aeraVirav 1
    mingad da miaa btala, e aareMe 1
    mo do, dous altanos atfcninfetr.ulori*
    vnculos. Aquelle rapfcam desronsalo oV aaaMa.
    *>BeiU< armar- p.,n.
    da egreja de CerzedeMo, tmknn m* a iim
    deafoate da vida. Era eomo ifitrtn nvia .m aartea-
    cohea solidao. Voliei-rae enf.>> ailurilnieai--aara
    teucia tenhasido fl ridicu.arisada como a Gra- mr,gi,se contra Galve^n sendo pa.po>da\TZ^^J^SLT "*"" ^^^^^r^t'lZ^^'^^ J^Sf -**-"'
    Bretonha pela resposta da Prussia a nossa pergun-, pelo propno general Bar&s; mas este DosUo nao H ucuigaa. |j||ham s;Jo a ^^ qne a nj|nBiimrca satisfaga ao-, >* grandes .fres. Parcreu-m* t sobre a invaso da Jutlandia, tal como foi ex- esta de accordo com as correspondencias de Kova dei-lhes ao mesmo temjw.que os nossos-: eompromiss'o qae contratou de niio encornorar o i airo e risonhamente a aurora' da vida. M. I
    posta por lord Palmerslon. Kolding, disse o go-' Orlvans, segundo as que o general Banks se deve i0'"1'09 eonheeom mal os dinaowrquezes, se juli Sehlesw.g ao reino, o que'cojceda nma, constitu- mn omeni-j; li-m tenaana* .|,i,n.|.. va
    verno prussiano, fo. .-cunado por urna forca mili- ; coHocar frente de um eaerci.o para machar gan' que **r** fardl> wra ^ os sob";- Sle^STo Lwburn 5& dedrXl a,',a,Ua *+*<'"'- a' "*
    ur nao s sem orden*, mas em contrario de ins-! contra Mbfcrle, carregara,. poderao fazer-lhes naeeer o desejo de KuaP!, a^ do ^j^ | tova, ncarregueime eu de |Sf.^ear e>ie
    nos ver sacrificar x santa causa a- patria.
    truccoes positivas, e o commandante ha de ser re-
    prehendido.
    Parece ffae- esta ultima eidade deve ser pr-
    ximamente investida, ledependente disto os eon-
    Mas, accresccnta-se, sendo a ocenpaco da ci-, federados esperavam de ha fempos, que a posse
    dade, considerada til aos Allemes, nao deixar Ihes tese disputada, e assegura^se, por consequen*
    de ser mantida. Convm notar que esta nao a! cia que- accumularam all formdMeis meios de ds- uma P0^^ particular na monartttia. Hje a si
    resposta impertinente de algum funecionario obs- eza, que tbrnam a praca quasi> inexpugnave Je i ,aa5 Ia* d'isso necessanamente a- consequen-
    lado do mar. cia, considerase come violacao des eompromis-
    ~ .>.'.........__,. sos conlrabidos em vir-ludo dos trabalhos. Era
    fc verdade que-as suas precaucues seriara etn>'
    rgua^s aos do rer.*.
    * Eureplique que o goveno de S. M. eslava; de que) era natur3lncnie eini!tl ijn
    persuadido, de que era intil inlabnlar urna discus-1 0^.^ e que divinos pnzeres ai>l
    .-no cpianto constiniiro eommum.
    Os altimos onze nnos deeoireram em con
    Pela ameaea dt> emprego da> forra, o nosso
    predecessor ao threno deixou-se levar at con-i
    ceder aos ducados de Holstein e de Lauenbourg testecoes inuteis par ver se se- reconciliavam as
    urna nnsira. ariipnan mnn..r^4 ..; c_ idae da Allemanha esm as da Dinamarca acerca
    A Patrie publica a seguinte noticia :
    t Escrevem do Mxico que a deligpnca qne ron-
    duzia a correspondencia do general em chefe, e a
    maila do interior, foi surprehendda a 26 de janei
    ro, s 6 horas da manhaa, por 200 homens com-
    mandados por Romero, no desfiladero de Capu-
    lalpan.
    Era protegida por 7 soldados e um sargento
    Francez, que lam sobre a almofada.
    * Esta escolta vendo-se em eminente perigo de
    ser apanhada, saltou da delipencia. e consegniu
    Kanhar uma pequea casa que fica beira da es-
    trada, e ali se entrincheirra.
    Homero fe-Ios intimar para que se rendessem.
    O sargento respondeu, em nome dos seus cmara-
    da.', que tendo vestido um uniforme de soldado,
    jamis se renderiam emquanto tivessem cartuchos
    e bayonetas. Esta declaracao foi appoiada com
    uma descarga de fuzilaria. O fogo continuou at
    s onze horas da manhaa, os guerrlhas conser-
    vndole affastados quanto era possivel, respon-
    diam sem alcanzar grande resultado, e os soldados
    Francezes, pela sua parte, pounavam as munieoes
    e s faziain fogo com tiro certo.
    1 Pelas onze horas, tendo Romero contiendo,
    por Inte que nata cessado o fogo, que as mtini-
    edes dos sete sitiados cstavam enastes, fez apro-
    ximar a sua gente da casa, mas temendo ainda de
    empreheuder ura ataque corpo a corpo, deu or-
    dena para se lancar fogo habitaeao. Os soldados
    que sobrevviam (s um tinha morrido durante
    esta longa e heroica defesa) nao poderam por con-
    sequenca continuar a empregar as suas armas, e
    quasi asphixiados pelo fumo, forara fetos pnsio-
    neiros e conduzidos pelos bandidos. Nao se sabe
    o que feilo dalles.

    Na Oazeta da Allemanlia do norte encontra-
    mos publicado um despacho circular, que a Prus-
    sia dirigiu em 14 de fevereiro aos governos alie-
    xnaaes, antes da ultima votacao da dieta federal.
    Esie despacho concebido nos seguiutes termos:
    V. Exc. sabe que na sessao da dieta de 11
    deste mez, se apresentou um relatono da maioria
    da commissao do Holstein sobre a questao de suc-
    cessio, relatoi o que se oceupa nicamente do tra-
    tado de Londres de 8 de maie de I8.j2, e propoe a
    dieta federal que declare que aquelle tratado nao
    obrigatoro para a confederarn, que inexequi-
    wel e que regeita as pntencoes do rei Christierno
    IX, fundadas n'aquelle documento. Os represen-
    tantes da Trussia e Austria fizeram pela sua parte
    uma declaracao da minora, de que vos envi um
    exeinplar incluso.
    Por esta declaracao veris que nao julgamos
    que corresponda posic.o e dignidade da confe-
    derarn oceupar-se de uma questao, que na actua-
    iidade nao de maneira alguma apresentada ; que
    aa primeira parte da pro|iosta regeita, pelo que
    Re, diz respeito, o carcter obrigatoro do tratado
    de Londres, quando nnguem pretende que ella
    seja a elle oln gado; que na segunda parte regei-
    ta pretences em virtode de um documento, sobre
    o qual as nao fundamenta de modo algum.
    f Peeovos que insislaes com o governo, junto
    do qual estaes acreditado, sobre esta maneira de
    ver as cousas, exposta mais detalhadamente na
    nossa declaracao, e que nao deixeis de fazer todo
    o possivel para que o representante desse governo
    reeeba instrurcoes neste sentido para a votacao
    que foi adiada por quinze das.
    1 Recebei, etc.

    O Jornal de S. Petrrsbnrgo responden s as-
    scrcSes do Monng-Post, quando aecusou a exis-
    tencia de uma santa allianca contra a liberdade.
    Da folha ru.-sa extrahimos pois o seguinte :
    A'guns jornaes estrangeiros tratam de apontar
    credulidade publica a prxima renovacao da
    santa allianca.
    t Invocando as recordacoes de outro lempo, nao
    c evidente a declaracao de setembro de 1815 que
    se tem era vista, declaracao de principios que col-
    iocava sob os auspicios de um pensamento christo
    os direitos e as obngaroes reciprocas dos sobera-
    nos e dos povos. O que elles indicam com este
    orne, o que mais tarde denominaran) a liga dos
    soberanos contra a berdade dos povos, ou a col-
    ligago da Europa contra uma das grandes poten-
    cias.
    < O proposito deste anachronismo fcil de
    compreiwmder ; nao se pede ver nelle seno
    manejo do partido, que inscreveu na sua
    ra a revolucao da Europa, que, fnnerionando.
    as trvas, ora luz do da, nao recua dianle de, rentes
    curo e insubordinado, mas provm directamente
    do proprio governo prussiano, mesmo dos ministros
    que hao de dar as suas iostruccoes ao representan-
    e da Prussia no congresso, se chegar a reunir-se.
    f
    < A fcilidade com que o nosso governo se collo-
    ca n'uma posiyo que faz nutrir es|ieraneas, e a fa-
    cilidade com que renuncia a cumpr-las, sao admi-
    raves. Desapontado, repellido, e servindo de mo-
    fa n'um da, mostra-se no dia inmediato satisfeito
    e contente, e prompto para emprehender as mes-
    mas aventuras, com um enthusiasmo tal que parece
    que existe alguma cousa de importante.
    c Se a cmara dos communs cumprir o seu de-
    ver, ha de iusstr para saber com que titulo o go-
    verno se propoz convidar os autores do selvagem
    ataque contra a Dinamarca a conferenciar com elle
    sobre a organisa^o poltica daquelle paz. Nos
    parte invitis, um wz que o ataque principal se
    nome d'esses-compronvesos, procede-s*>-a uma exe-
    do-qtw eonstitue direfts eguaes f ser, pois, pro-
    vataVajarai Dteaauranatai jamis eonsentissem
    ei dar a* haldurates dos ducados, que eram em
    minorini o mesmo numero de memUrus, n'um par-
    lamento; qo4> tem os Diminarquezes, que- estavam
    era minorf? Seria um seinelhan ajuste eompa-
    liveiicom-a jn.-tica. 1
    Mr.de Bismrk diaa que os Dinaraarquezes
    nao teriam um numero ds membro egual ao que
    que no
    verllc;.s9epor trra9ou, era estarsegundo se di, I""^ no ltolsloini e owupa-se o Schlcfswig:, como
    o lim de nma< expedieao confiada ao-general Sher- uma arana:
    man, e cujosegredo s agora transpira. O exerci- I Em presenoa dft. eitecuco do lblstem e sob hoovessrnv de ter os Allnies, por isso que no
    todo general Snerman, calculadoam 30,000 lio- a-proleccao das tropas da. eonfederaco- germnica, wnte*te; natte 01a grandlnomero oa ******
    mens parta elTecllvamente de MempMs, e atraves--i d^Ka-se aos revolucionawos toda a UaaWB contra
    sou o grande no Negro ; apoiado-|)or um forte-!
    corpo de cawallaria. commandado pelos generaos-1 Faz-se uso da oeespaco do ScNeswig para
    W. S. Smini e Griersofli 'tratar aqiu-Mn parte do paiz como uma-provinria
    ' prussiana o.austraca; os-funcionarios seculares
    t A vanguarda ja atocou uma diwo confede- i e ecclesiastieos sao demiaidos era mas-a; arras-
    rada, a qual, se verdade oque diz: um telegram-: tam-se at K-prisOes, dsbaixo de futeis- pretextos,
    ma de Mobe; Ihe disputou com bom resultado, a Pad/es e as autoridades; traUndo-os oom menos
    passagem di-rio Yazou.
    atieneao do que o criminoso vulgar: o nwoumento
    que guardara os ossos dos- nossos valeiKes guer-
    Nao pavece que noAiabama neanno Mississi- reiros, foi violado e demolido.
    p haja um corpo de tropa* do sul em. oircumstan- As nossas insignias loram arrancadas de to-
    nao temos mais dir.ito para fi\ar as condicoes em | cas de fazer frente ao general Sermam Julga-se dos os edifioos pblicos-;, a designara, de real
    pje o Schleswig ha de vver cora a Dinamarca, de
    |ue a Austria tem para determinar as relaedes po
    to em circulacao os mate- contraditorios boatos cao especial do Scheswig. quanto ao nea da lin
    respeito dos moviraentos deste. gua nacional esto completamente violadas peta
    for^a brutal..
    < O iniraigo nao tenvparado um unieinstante,
    atravessou oKoenigsan,. o actualmento iovadiu a
    psito de fazer frente ao gouural Sherman, deixaria-
    0 campo livru ao general.Granl, qpo visivelraent!
    lincas entre a Inglaterra e a Irlanda.
    Se houvesse n'uma das duas cmaras do par-
    lamento, quer pertencesse ao governo, quer op-
    posiro, um homem de estado do coracao de Can-
    cas ue lazer irenie ao general ^erman Julga-se o oanaaai puuucos-; a uesiguarv ue em
    e que o nico exercto que-se Ihe pdt.-oppor o do- est prohbala; o Danebnog, ant.go estaadarte do
    -II____1 ... .-..____ m .,._ paizdeve ser retirada en.presenra da baadeira re-
    geneial Joe Johnson, mas-ltimamente tem-se pos- Voiucionaria.de 1848; as dispos.rws da.eonstitui-
    Este exercto deve eoncentran-se em volta de-
    Tunnell-Hill, Dalton, e de Roma na Georgia. Se-
    ning, poupar-nos-hia este vergonhoso estado de hu- por ventura se dirigisse sobre Meridian com o pro- Juilandia du noi
    1I1V3 ETVI ItHlllt" H-IIPUt IIIIUil t UCIt.U'd .IJM'1'd
    aproveitana a occas.ao do avancar para o interior.! permanecer espectadora; passva do* arlos de
    da Georgia. | violencia que se comrtettem a resjieito de nos e
    O general Grant j restaJicleceu as suas cura
    respe!
    a nossa
    promessa
    "Z Jr!? *^r
    que
    I da nossa naco. Retaramos
    feta ao rigsraad.
    i para conceguir uma paz que possa. merecer o
    funeciona uui.camioho de ferro enire Chattanooga, apoio do paiz; mas os nossos inimigos- devem sa-
    e Cleveland, e dentro em. pouco shegar Knor ber que ainda est longe o lempo emane nos e o
    yjlie nosso povo possamos ser. forrados a naaiaatter-BO
    a uma paz humillianta-para a Dinaraana. Seja a
    t Esta praca, contina porm. a ser, se ao ultima palavra quo vos dirijo, e aiaielles que vos
    bloqueada, pelo menos muito fechada pelas trepas elegerara, a de persevoraura ; e Deu* seja com-
    de Longstreet. :vosco-
    a O geoeraL confederado todos- os das se foalifi-
    ca mais as suas posres 1 (ez reparar o caraiuho
    ferrado de Lyncurg Mocristowo, e assim esta cer-
    to dos meios de correspondencia fcil com Rich-
    mond ; ao mesmo tempo tonta corlar a retirada do
    iniraigo, apoderndose do desiladeiro de Curaber-
    jos resultados anda nao sao bem eonhecidos.
    imlhacao. E' para admirar que o conde Russell
    que falln tantas vezes, e com tanta eloquenca con-
    tra a intervengo nos negocios ntimos dos estados
    estrangeiros, faca agora propostas nesse mesmo
    -enlido s potencias, cuja ac-go injustifiravel tem
    inli. a desgraca da Dinamarca nos ltimos dezeseis
    annos.
    1 t. absolutamente impossivel que os Dinamar-
    quezes, como seria impossivel para um povo qual-
    pier, tolerem essa intervenco incessante dos es-
    trangeiros, e mais Ihes valeria cahir honrosamente
    defendendo a independencia do seu paiz, do que
    conservarem-se em sujeico permanente por meio
    de protocolos do estrangeiro. Em todo o caso, na-
    da temos que fazer com qualquer projecto que os
    prive da berdade de regular os seus proprios ne-
    gocios. >

    O telegrapho annunciou a partida da Dina-
    marca de alguns prncipes apparentados com a casa
    real daqu lie paz, indicando a resolucao em que
    esses principes estavam de se estabelecer no es-
    trangeiro em quanto durar a guerra.
    A Independencia Delga, dando esta noticia, accres-
    eenla que estes incidentes, para serem compre-
    < hendidos, precisan) de uma explicado sobre as
    < complicacoes genealgicas da Dinamarca. >
    Em continuado publica o seguinte :
    < Ha muitos annos que a cora dnamarqueza se
    nao transmute em linha directa. Ao rei Fredenco
    VI, que morreu em 1839, tinha succedido seu pri-
    mo Christiano VIII, que apenas teve um filho, o
    fallecido rei Fredcrico Vil, que morreu sem filhos
    apezar de ter casado tres vezes.
    t Uma irma de Christiano Vil!, a nrinreza Car-
    lota, tendo desposado o land-grave Guilherme de
    Hesse-Cassel, to do eletor reinante, houvc deste
    casamento tres tubas e um filho.
    c A filha mais velha doposou o duque de Anhalt-
    Dessan ; a segunda, a princeza Luiza, allou-se
    cora o prncipe Christiano de Glucksburg ; a ter-
    ceira finalmente recebeu por marido nm alto per-
    sonagem dinamarqnez, chefe do partido democr-
    tico dos camponezes, o baro de Blixen Fineck.
    Quanto ao filho, o principe Frederico de Hesse, en-
    sou em primeiras nupcias com orna princeza da
    Russia, em segundas nupcias cem uma sobrinha d j
    rei reinante da Prussia, a princeza Anna.
    Tendo o eleitor de Hesse conlrahido um casa-
    mento morganatico, neuhum dos seus filhos apto
    para Ihe succeder, e o herdeiro presumptivo da
    sua coroa seu sobrinho, descendente germnico,
    o principe Frederico. Mas este, mal visto na corte
    de Cassel, preferu estabelecer a sua residencia em
    Compenhague, junto de seus prenles maternos.
    E' e.-te um dos principes que acaba de abandonar
    a Dinamarca com sua familia, para ir establecer-
    se na Suissa. A sua posieao de principe llemao
    e de herdeiro doeleitorado Ihe.lmpunha odever de anlogo ao que effectura o exercto de Potoi
    tomar este partido.
    Estamos por em quanto solados. Nao sabe-
    mus por panto tempe ainda cjueri-a a Europa
    c Dada na nossa Residencia reabda Copenhague
    19 de marro de 186&
    Assigoado por nos, e com o >eMo real. Caris-
    taima R. Nutzhvm.
    Damos em seguida a resposta, dada pelo ar-
    cebispo do Mexica-ao ueneral Nugj-a. cwraniaudante
    land, mas parece que esta tentativa se maJIogrou. mi|jr :
    . A actividade de LooKstreet desenvolve no Ten-1 e. Em respslai vosea cartk de- 16 d'este me*
    nessee oriental, c a audacia que mostra. parecen) lento a honra de vos assegjirar, pelo que da
    .. ,^v- u,., ---^--- -a Eestieilo a al^uas escriptos mcendiarios espalha-
    terparesumulantesrelorroscons.derava.squede- J m &% ^ n ,enhu. ,ido, nem tent.o
    veria receber tanto do exercto do general Johnson, ainda at agora, conhecmenio d'elles; seria por-
    tanto necessario que eu os houvesse d |>ara
    como do do general Lee. Foi para verificar se es- mes poder rt*pumier ; Ikar-vos-hia pnis muito
    te ultimo exercito est realmente entraquecidov obrigado se vos dignasseis eaviar-rae um exeui-
    que as tropas federaes atravessarara o Rapido, e ar'
    fizeram na raargem direita um recoahecimento eu- Terminara aqu a nautlio. carta, se V. Exc.
    nao tvessu fallado na sua de certas asserres
    que, iiidepeudenlemcnte dos mencionados asenp-
    > Quatro coros de exercito atravessaram lia- to-, envolvem o cleio tuexii-ano; ora, seria, neues-
    pido; moveram-se todos a 7 de fevereiro, edn- sario rectmar essas asserres, no caso de nao se-
    tro em pouco encontraran) o iniaaigo, que por toda
    aparte eslava prevenido, e com oqualtiveram E' faeto averiguado e de notoriedade publica,
    choques decisivos ; por consoquoncia toraararo a 1U0 tudS !'S p"52!52 ?n,ra ^ d"QS f
    ,H ..- ^^ .- dos que teem a pretenruo de constitumm m yo-
    passar o Hapidao. rmio, e contra as circulares de 9 de novembro e
    Estas opeaces eram dirigidas peto, general 15 de dVzembro do anno passado, declarando ca-
    a ,, a t~ tlicaorieamcnte que a egreja na plenvaide das 1111-
    Seddgn.ck, que commanda inter.nameato o exer- ^uaBaada dus seus direilcs, suffre Iwjt os mesmas
    cito de Poloraac, na ausencia do general Meade, ataques que soffreu durante o governo de Juaruz,
    demorado na Philadelphia por uma grave indspo- e que ella nunca sc viu perseguida lo encaruca-
    sicao. : damenle como agora; segundo a posiro que aca-
    bara de nos fazer, achamo-nos u'uiua siluacao peior
    t Coincidiram com nm movimento sobre Rich- do que u'aquella poca,
    mond, que os jornaes do sul aununeiaram nos se-
    grales :
    Richmond est amearada pelo inmigo. Os prolecro e da mais completa berdade, que-nun-
    ... ,, ca tiveram, cercados de mais respeito e vene-
    nossos poslos avaucados furara repeldos na noule ~* '
    de sabbadolOde fevereiro al liolroin's-Bridge, que i .
    tica a l militas de Riclunund. Os federaes aira-' v- E*c declara por teso **J^**"
    doruments (o nossu protesto c a no>sa caita) re-
    vessaram o caraiuho de ferro do rio de York, pro- pre^tam, quanto masajea oa egreja e dos seus
    xirao de Dispalch Station. | pastores, duas proposiroVs compfeUineiite conira-
    1 diciorias; que dVssas duas propwc.oes, urna e
    Uma forra oonsideravel, reunida em Barklemes- n^eessariauieute verdadeira, e oulra uecessariaiuen-
    ville, avancou hontem, 6 de fevereiro, sobre Falls- te falsa.
    villi, e continua a avancar ; comi*oe-se do quatro i Segundo a expesiro dos faclos, e das deduc"
    regiraentos de cavallaria e doze pecas deiirli- efles da lgica, resultara que nos, prelados nie\-
    . canos, nos adiamos, segundo a vossa asserrao, na
    lnar,a-' alternativa de desapprovar aquelles escriptus ou
    As informacoes ficam aqui por agora. Talvez e nos retractarmos.
    que os receos do Exammer de Richmond, d'onde f N-o p,rferamos retrartar-nos, porque fallamos
    sao extrahidas precedentes, sejam exageradas, o r0in Vt!r(|ai|e) reclamamos com justra, obramos
    uue smente se tratasse de um reconherimento rom dreito, e temos a rooscienca que nos collo-
    _.._ caram na dolorosa necessidade de o fazer.
    V. Exc. declara que, no exerccio do s*o san-
    to ministerio, os pastores d'alnus go.-am da raaior
    Nao tendo tido o re Frederico VII de Dlna-
    . Lonsc de se quererera dexar sorprender, os Segundo o que V. Exc. me diz taje que est
    confederados parecen, resolvidos a tentar tomar a mal informado acerca da situaran da egreja me
    xicana, e estou persuadido de qne, se os tantee,
    marca filhos machos, por sua morte aquellos esta- otfensiva em Iodos os pontos, onde podem Taze-lo 0s inleresses debatidos, e os motvus que determ-
    dos deviam dividir-se. A cor*a de Dinamarca pro-; Com alguma espera ur a de xito. Se na Virginia naram o nosso procedimenlo Ihe fossem conheri-
    priamente dit tassava para sua sobrinha, a prin- occidental os generaes Early e Uosser tem sido in- dos, nos terja feto justicia na opiniao que forma a
    ceza Luiza de Hesse, filha da irmfia de seu pac, por cessantemenle balidos pelo general federal Kelly,
    isso que a lei slica nao est em vigor nos dominios um movimento aggressivo na Carolina 00 norte,
    nosso respeito.
    dinamarquezes.
    Quanto aos ducados de Schleswig, Holstein e de
    Lanembourg, deviam dividir-se entre diversas ca-
    sas de principes, entre as quaes as mais Importan,
    les eram os HoMein-Gotlorp, cojos difeites perten-
    teve melhor resultado.
    Os confederados derrotaran) effectivamente os
    federaes uas imm> diaces de Newberg, tomaram-
    Tenho a honra de dirigir a V. Exc. um exem-
    piar do n.eu prolesio.
    Recebei, etc. Petagio Antonio, arcebispo do
    Mxico.
    Ihes um wato blindado, denominado Monitor, que .... !..-.. .
    mes um wdBiu um.uo ,h 0 gOVern0 ing|ei (t>m COntinuado a apresenlar
    conduzia duas |*ras de arUIharoa raiada;des- ao par|amento todos os^ documentos relativos presentes apenas onze membros do Schleswig, dos
    quejes^ que de certo elegeria um rearar no))ero de
    menibms ent?e os seus.
    $ Exc: desenvolveu muito amplamentaas suas
    ideas-cerra de uma contillliea,) cerownia. mas
    nao pojso dize? que Ihe tenha ouvidoavanear cou-
    sa alpuma queja nao sete)a repetida, at- sacie-
    dade;.as suas inlerrainaveis-dscusso>s. Levei-o,
    porm, a imlicrvr qualquer entra alternattea, mas
    elle susteniou qne nao eram os Dinamnvqnezes,
    mas os Allenies que deviam |ivojio-las:
    Pergnntei-lhe de|ios o que as poerms alte-
    maas- exigiran! quanto roestltaieao recenlemen-
    te assignada pela rei da Dinamarca. A; este res-
    peito, declarou elle, nao havia compromissos.
    Axconslituioo deva, antas- do 1* da Janeiro,
    ser declarada insppcavel ao Schleswig;. seno as
    Mitenrias allemkas se considerara devisadas de
    todos-os seus compromissos para coma Dinamar-
    ca, con)prehendendo nel les o talado de Moaj Nao
    poderiam, pois. oonlenlar-se com o simples addia-
    meinn da renniao do novo rigsraad.
    Respond que suppunha qeeS: Eic. /icaria
    satisfeita se el-rei publicasse nina-declaracao, era
    que dssesse que a constituido nu pedera ser
    exeeulado quanto ao Schleswig. Poderia ornar-se
    necessario, se a questao nao fosse tratada do ac-
    luar ri.raad, qne se deixasse passar o prazo de
    um tnixi. para convocar o aovo. rigsraad, nico
    queemo podara modificar a Wi
    S> Exc. dieea- que una vez- qae o Schleswig
    fosse rol locado fra dos eaVitos- da lei, por algum
    acta consentido por el-rei, ana>-d* 1 de Janeiro,
    poca era que a.nova constituieo entMda em vi-
    go,.ponco Ihe importara (|ue e6Saassao)bla der-
    ri.,t.-.-e delinilijamente a lei.
    . Nada poderte justificar, disse. ollero procedi-
    mento do prinatfie de Augustembtirgni. I
    Conclu a aonversacao, eme sempee continnou
    nos termos mais cortezs, iiedindo a. Mr. de Us-
    mark que me dsse nm memorand'uH das exigen-
    cias das potencias allemas. Mr. de Ksmark con-
    ordou nisto promptamente, oredigu-se por con-
    sequencia uro. memorndum;, contardou-se que
    aquelle memorndum, se fuese appravado pelo rei
    e lelo minie4ro da Austri, seria assignado pur
    Mr. de Bismark, pelo conde Hiiroly, e pelo enibai-
    xadur de S. M.
    Eis o memorndum de na se ha menean ra-'jl-
    tima parte do anterior despMh :
    Os gov.'rnos da Austria e da Prussia pedi*m
    que o govino dinamarquer,. esetate os compro
    missos coolrahblos pela Dinamarca era 18M
    1852, de maneira que, exceptuando as lei.v fede-
    raos queso conservara o Holstein, oSr.hleswjg nao
    esteja m.iis intimamente ligado DiuinaMM do
    que o lolsNin.
    Sao, pois, de opiniao me a conslituitSode 18
    de novembro de 1863, uma violacao dos-romprn-
    missos-da Dinamarca, e pedem que se-adopten)
    medidas antes do Io de jwieiro por parle .jj> gover-
    uo dinamarquez, para impedir que a MNMtMajie
    sejaexeculada quanto ao Schleswig.
    Quando essas medidas houverea sido toma-
    das, esaeram receber pro|>o-tas da Dinamarca so-
    bre a maneira porque devem ser sa)WeU>s os com-
    promissos de 1851 t 1854.
    N'um despacho datado de 17 de dezembro, diri-
    gido a lord Woodhouse, disente lord Russell a
    quesillo da nova eonslituiro dmamarqneza e da
    sua eompalibilidad dos campromissos contrahidos
    pela Dinamarca para com a Austria e a Pus.-ia.
    Diz que a lei un lamenlal de b& de novembro
    equivale virtuaimente a uwa. ineorporaro u
    aciileswig Dinamarca :
    t Aquella lei decide que o. Schleswig seja repre-
    sentado no parlamento datvjrSi-hieswii, e que to-
    das as leis votadas pelo parlamento do rigsraad to-
    nham forra de lei no ducado de Schleswig, ajela
    como no reiBO da Dinamarca.
    deste-modo que se exprime no 18; O
    poder legislativo sobre os- negocios proprios ifa Di-
    namarca, e do Schleswig perlencem ao ra e ao
    rigsraad em c rigsrara e sanecionada pelo rei pode ticar i)enden-
    te da volaro do uma eguat lei por parle- do oulra
    fagi>latura, mi.) sor appacadaa urna parto semen-
    t da reino, salvo se a mestna le para isso livor
    alguma clausula. >
    Esta declaracao diz respeito tasto ao Schles
    wigcomo ao IIMein, mas como o Schleswig deve
    ser representado no rigsraad, evidente (pie todo
    o poder separado, que existe na dieta no Schles-
    wig, so acha deste modo cercado.
    < Mas vejamos ainda a que se estende aquelle
    poder legislativo do rigsraad. O arl. 50 diz :
    Nenbum Irihulocoinmurase i-de impor, mo-
    dificar ou estabelecer, nem emprestimo algum coui-
    uium se pode contratar, seno em virtude de orna
    lei.
    As clausulas 51, Si, 33, 5i e 55 delerminam
    que qualquer recrutameplo extraordinario para o
    exercito e armada, qualquer alienaco ou acqusi-
    ro de dominio, crimen e dreito que o rei lem de
    cunhar moeda ; qualquer inodiflcacao no orcameu-
    to normal, ou a sua completa suppresso. devem
    serautorisados ou regularisadis por les que deve
    volar o rigsraad.
    O rigsraad exerce deste modo com o re, o po-
    der legislativo, e o poder legislativo abrange todos
    os negocios pblicos da Dinamarca e do Schleswig,
    t E' verdade que se dexa tanto aIMnamarca co-
    mo no Schle>wg uma assembla representativa se-
    parada ; mas claro que tem por smente tratar
    dos negocios communs se pode considerar absor-
    vido pelo rigsraad. Deve notar-se que *sla rons-
    liiniJo nao foi submellida dieta do Schleswig. e lem Irausin.lt.do 1
    que. foi volada u'uma assembla, em que estavam preciso |K!squiur 1
    _: equino meio desta *'a enie. que roe presa 1
    pac e em quera se me afligura-j'hw -rrihdurj
    lhos da minha alma .
    O aobade parou u moater#> e Uf cuati-
    auou.:
    Cuct> annos del'.-* chegoo-rw A teraml a
    witlra da mor le de meo irro.____ Htewii.
    iV.-eendeHirki. Fiquei na herdeiro da saa ejraaaV
    casa-I Netle put>re vellwqa* \ e&k % repre
    V'o de ipKitvo das mais Mares fanitet m \
    cxi-ilo MiiiIm. Sou eu lutto-o ihm resta a
    bares do Ponitteiro, de Nwpereira, t*
    e de ttaaadMM I Fatal v^imt tm*
    nobilsimas-Utrooias tinhaa t tmmr 1
    linliam de inabar aqu, ''Ha padre'
    Assim dizeadu, o abbat'e de Gu-tr-UieMa i>ii
    desoahir a uraeca sobre a mus, ipta tmaa apata-
    das- no cotin)4a bengala. Fsftrve assin "tea m Ir*
    iioiiloe Ati-rabo del les ItaMua-a. tmi mi
    Irieteaeate:
    Pero-lhe, ueu amigo, p*- me ifc- -lea avaro
    e (pie me acompanhe a casa. Vejo >p*-aia arm
    foreas pera ip s.
    .OS dous levanlamo-iios. ;>hV>fUHo-aa in
    deM'-ia. S'> c.-iiniiIm> l.miei a iiiiilm.in tt-ikepeAr
    hceitva para ir a Santo Tliyrs. prrteuaam* w*t
    cics-ipav rae shamavain la. Aaaaan leama era
    partir, d'ali en direitura pan o Pura, 1*11 !
    do-me por car ".a de nao volt, e d mdii ama ra-
    IBa4e o fazer \ necessiilaue de aefurr> avjnma*
    que de sbilo-se me deparru
    o -alibade n.lo le, porm, a. mslraria, tpae o
    tema que elU-aasse. Hi por desateato eifm+,
    o'.,Itrqe a minha proenra d'il p.-r rlkM>. HV
    lor-se record.*;*) doa^radavel farb-xpa aa*
    n.-trrara, a qne leerlo que na tfetxea p-aav. wa
    oppor mais que frouxamente x rex-btraa.^ae m
    cuHezia p.'di.!> liiesse.
    H*nlei, poi -; a eavallo, e p.'rt immr b Sami 1
    viudo lodo o aamatho a rerotnr na raa-*ra m-
    toria que me 4Va narrada, etta qual 1 inmi ate
    mesmo uina.nov. lia. que m>h>. utna r.a HmMhi.
    resolv dedirarvte romo tNNiieilwem are^RHla prta
    aatene anaatoaan que te deaaro a ata m tmm<
    incera e nac.menos verdadeira.
    Ora aqui Mis. amigo, ocomo priaripiooraem^
    tilldoU O SI.CJW.H 1. MMIM.K.
    tOmmrrrm 4m Nm*.
    cem s dynastias da Russia e de Olemhourg ; os truiram o rio Neuse uma chalupa canhoneira da questao dinamarquez. Esta obra muit > impor- quaes sde eram a favor e quatro contra a nov
    A tastla it BavtwtoMrjc-
    TK.lU4l:\0(:iH.MI|,\ KMtnMSK.)
    O anligo uastelb) de lto>i>eN-uri,e.le d cea) te
    do de-te iu uie. urna das ruina iiui< ^anf li
    e pertnate m.-us peanateteai tasa a >** lov
    nana. Elle esta sobranrciro a pe-|oen.t rtmr .le
    lloyneb<*ur,e a conVa de sombra* i-M-arp. \*k
    mais deserto que este silu>. A | lilitmii. ip
    faz enraa comas etaneanaMMafeai i roarwsMvrlm-
    tres laia.-s, e conserva os re>t* de rian
    que ftseateawi a rasa da-ranm-nna
    franco a> UmJiu os ventos, arfea-fe nojr maadkia |
    altas hervas, e com a> pnapa rot*Tta-*
    lentas ;:rvore> e de arlni-tti*', que prrlcfera m Mt-
    tares d^abitados. I'm trilho atinas
    apique, quasi unpralicaveL ceaduz a *
    e paaatoa abarrarse o visiianle au-
    tejros. e s ponas -alientes d^s rnrte4na>fMM
    .-eguir artaaeeeafia Um-umIo, pureav
    lea bra pago de tantas l.uJijja-. De la. se at
    Imam, os 111.lis explendhV* hori*nilr-: eakarnto
    Butnehoon, que vista J.juifll 1 altura, parata ama
    coHlinuaiNH das e telfp- recnditos valles ; aqu e>ponfada>
    aae-sa espalham no N^rra. > em rupM a< al-
    aliiis-i'umes se ergui-rn. como phaatavnaa. aatifa-
    laririteaate de todo arastosne. ^a uriakia* dr
    iiioroiiadas ; ali. o campanarios de Steeaaca ; e
    euiiuii va-la Doresia aotirindo. mi roa vaat pSa-
    no, a balda de uma cordiiheira daamalr*. ifa Sa-
    mara, a pro|x>rc:io que mais se ifrurmi. a rir V
    um azul cmzenio mi- rarrr-fmla aur s rea.
    As patvai exteriore- do ca^teHo esa rat fraa>
    do parle derrocadas o raste ilutnrro gn I^m. e
    o reluci de>inaaleliadn, d.io ames e iramaaalh,
    de um long abandono. tkv lenta, d.-iruw-. -Jt,
    serillos, do que ilo a.--allo das. t(iwrra<. Aai,'a*vie
    den largas feralas fritas na, peOra viva nato aaa
    chado ou |ielo teteaaeta; net inora ir aro **~kh r aav
    mas, que oaaamsmaan por |u-wes arrrur ata-
    las ruina- seahoriaes; porm n al anime, aaa*
    praga mais funesta quo todas. :m Ura*. raaatfaa
    continuou a obra da destruir;'ha aaraa 1
    lou essas piira<. sola|mu i-s-as maira..
    Ibas, eniuthou a porta fat>a, Micgatvu*'^-
    destruiu o porto caari^uio de Ierra\
    i.rou as Ijrgas eateMMM de pedia qae
    vam. ou dividan) os pucJig.* das rsv^te ajeteas,
    e abriu, largas e escancaradas e*>a- prti. -H'r.
    ra tu u-flIi-aziiMite fechada*, e lo Wiaaaar a>
    Tendidas ; quera deu arresso as cauva *"<* w
    les ('31 cu, e djeixou germiuar r ete-cvr ama
    lirajas e nessas inuralbas toda? as arvrfr, te-
    as plantas, tulas as grammas. todas o *m*. naS
    oque se premie, que trc|ia, que efcra.lr, Bvadeva
    se ou enlaco-se as grandVs e alias ruan, aaa*:
    do a soliikvo as entrega ao trasodo_tarto aa anSr
    [to, s devastaees dos elementos, e arria da a.
    lureza, mais vigorosa, mai vivaz, mai
    e raas pateate a, soda raatoaa sen*
    recuistilue seu inqierio >obre a obra 1
    binem.
    Ili>\ neUnirg e ostenta em lodo o brimo da sea
    potica Miera quando os ultimas ratos do sol wm
    porpurear-lhe as muralha-. romo o rettoaa 4 m
    vasto incendio ; mas nm e>le> poni~- a.mlra-
    dores, nem os da aurora, ou as outras
    cas que Ihe presta cada eslaro, alirabrat 1
    p dos seus mures os pasaos ili-trahidosda r
    o pegureiro teme a sua sombra, daifa abate a
    seu rehaiiho ; para saaatrar oesa ranaaa ar*
    ciso trilhar uma veri-da atraves de aaMafosacs-
    peseura, qoe fecha todas as entradas ; a torva cresce as clareiras nao pisada seaaa antea an-
    tis, que acoulam-se as lendas das paradas; eaerte
    dessas grandes ruinas jamis repateai aaaa vae
    huinaua I E- as choup.inas esparsa* iKtofa sa ri-
    mas circumvzinhas, e onde o mema saagaa te
    de geraijao em ynrarao, mar
    o que resta das rrvvraartoa a
    Iradires legendarias cerra do aenhure de pav-
    uebourg, cuja historia se acha ato perdato, t ra-
    jos inmutas nem mesmo lora poosdos peta atea
    inexuravel de tempo.
    f'6a/tiiar-jr-4au
    KRNAMal'CO. rrp. u a P f mV


  • Full Text
    xml version 1.0 encoding UTF-8
    REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
    INGEST IEID EG4QTJW6P_WAIQ3I INGEST_TIME 2013-08-27T23:52:51Z PACKAGE AA00011611_10356
    AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
    FILES