Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:10294


This item is only available as the following downloads:


Full Text

AWflO IL. NUMERO 38.
Por tres nie;:es abantados SgOOf)
Por tres me^es vencidos 6$O0(l
Porte ao corr iio por tres mczes. #730
x.
I

f/J
,

OARTA FEIRA17 DE FEVERE1R0 DE 1864.
Por anno a d untado.....19$00O
Porte ao correio por om auno 3$00O
EN'CARREGADOS DA SUBSCRIPCO NO NORTE
Parahyba, o Sr. Amonio Alexandrino de Lim
Natal, o Sr. Antonio Marques da Silva; Araeaty,
Sr. A. do Lomos Braga; Cear, o Sr. J. Josi de
Oliveira; Maranho. o Sr. Joaquini Marques Ro-
drigues; Par, os Srs. Manoel Piuheiro & C; i.-
mazocas, o Sr. Jeronyoio da Costa.
ENCARREGADOS DA SUBSCRIPCO NO SO.
Alagoas, o Sr. Clauditio Falcad Dias; Baha, o
Sr. Ion Martina Aires; Rio de Janeiro, os Srs. Pe-
reira Martins d Gasparin .>.
EPHEMERIDES DO MEZ DE FEVEREIRO.
PARTIDA DOS ESTAFETAS.
Oliudi. Galio e focada todos os dias.
Iguara.ssu'. Goyauna e Parahyba as segundas e
textas-feins. 7 La nova as .1 h., 49 m. e 56 s. da t.
Samo Anto. Gravat, Bezerrcs, Bonito, Cantara', n Quarto cresc. as 11 h., 5 m. e 26 i da ra
4 ll lili Lafirliiiiii' ni.- t....>. f..;..... I _
Altiiho e Garanhuns as tercas reirs.
Pao d'Alho. Nazareth, Limoeiro, Brejo, Pesqueira,
Ingaieira, Plores,Villa Bella, Tacaratu', Cabrob,
Boa Vista. Oorlcory e Exu' as qnartu faina.
SennhTem, Rio Pormoso, Tamandu, Una, Barre!"
ros. Agua Prota e Pimenteirns as quintas feiras.
Hha de Fernando todas as vezes que para ali sahir
navio
Todos os estafetas partera ao '/* dia.
22 La cheia as 2 b., 41 m. e 8 s. da t.
PREAMAR DE HOJE.
Primeira as II horas e 42 minutos da manha.
Segunda as 12 horas e 6 minutos da tarde.
partida dos vapores COSTEIROS.
Para o sul at Alagoas a 5 e :!5; para o norte at
a Granja i 7 e 22 de rada mez; pan Fernando nos
dias 14 dos mezes dejan, ntarc... maio, jola set. enov.
PARTIDA DOS MNIBUS.
Para o Rerife : do Apipncos i i ti >/,, 7, 7 '/,, 8 e
8 y* da m. de Oiinda s 8 da n. o 6 da tarde; de
laboatao as 6'/, da m.; do Caranga e Vanea as 7
da id.-,, de Henifica as 8 da m.
D. Reeife : pan o Apipan 13/}, 4, 4 V* 4'/?,
5, S 'A. 5 '/i e 6 da tarde; para Oiinda s 7da
manira e 4 '/ da tarde para Jaboatio as 4 da tar-
de ; para Cachanp o Yarzea s 4 '/j da tarde; para i
Beraca s 4 da Urde. I
aiid;ewcia dos tribunaes da capital.
Tribunal do commercio: segundas e quintas.
Relaco: tercas e sabbados s 10 horas.
Fazenda: quimas s 10 horas.
Juizo do commercio: segundas s 11 horas.
Dito de orphos: tercas e sextas s 10 horas.
Primeira vara do civel : tercas e sextas ao meio
da..
Segunda vara do civel: quartas e sabbados a 1 hora
da tarde.
DAS DA SEMANA.
I.'. Segunda. Ss. Faustino e Jovita mm.
16. Terina. S. Raytnundo de IVnafon c.
17. Qnarta. S. rayronlo b.; S. Romulom.
18. Quinta. S. Theolonio I prior deS. Cruz.
19. Sexta. S. Conrado (. ;S. Gabino-m.
20. Sabhado. Ss. Eleutherio e Nilo bb.
21. Domingo. Ss. Maximiano e Fortanato bb.
ASSIGNA-SE
no Reeife. em a livraria da praca da Independencia
ns. 6 e 8, dos proprietartos Manoel Figueiroa d.
Faria & Fimo.
PARTE QFFICIAL.
G0VER.10 DA PK0VI\CIA.
Expediealr do dia 13 de fcvereire de IM4
Otlicio ao Exra. presidente da provincia da Ba
b a. Solicito de V. Exc a expcdieo das oonveni-
enles urdens, para que cesse a contar do 1demar-
co vindouro em diante, cerno pede no incluso re-
querimenlo o eapito do 7* batalhao de infamara
Bstevio Jos Paes Barreto abono da consigna-
dlo Je 405 ineitsaes que elle deixou de seu sold
Masa provincia, enviando se para aqu urna guia
da certido em vista da qual posea elle ser pago in-
tegralmente de seus vencimentos.Cominuuicou-s;
ao brigadeiro roinmandante das armas.
Dito ao brigadeiro cominandanle das armas.
Oueira V. Exc. mandar apresenlar na casa de de
tenco no dia 15 do crreme, as 9 horas da manh;.
a forca de 1" liuha que for sufflcicnle para guar-
dar ate o lugar do embarque 13 sentenciados do
justiea destinados ao presidio de Fernando, ind i
Jugo promptas as pracas que Y. Exc. julgar sutil-
cente para escollar os referidos at aquel le pre-
sidio. Expediram-se a este respeitoas necessaria.;
ordens.
Dito ao mesino.Commanico V. Exc. que por
despacho desta dala conced a Joaquina Mara do
Sacramento o praso de 15 dias quo solicilou par;,
probar a iseacoque tem seu til to Constantino An-
tonio Gomes, para nao ser recrutado.
Dito ao Dr. chele de polica.Alm dos 13 sen-
tenciados de justiea que estao destinados para o
presidio de Fernando faca V. S. embarcar tamben
para all no vapor Mamanjuape os de nomes Fran-
cisco Jos Baplisia, Antonio Joaqutm de Oliveira
Joo da Motta Virgem. que para esse tim ticam i
sua disposicao. Fizeram-se as necessarias coiiimu-
nicacoes a este respeilo.
Dte ao mesmo.Em vsia do que representa o
commandante. superior interino da guarda nacional
deslo municipio, no otlicio n. 17 de 9 do crrente,
com referencia a outros do tenenle-coronel com-
mandante do batalhao n. 4 de infamara o do coo-
selho de disciplina a que est respondendo o guar-
da Bernardo Rodrigues da Silva, todos juntos por
copia, recommende V. S. ao subdeledo respectivo
o referido conselho, de disciplina nao seja pertur-
bado em seus trabalhos e possa funecionar regu-
larmente.Communcou-se ao cominandaute su-
perior da guarda nacional do Reeife.
Dito ao inspector da ti esoucj|ia de fazenda.
Reslituo V. S. coberlo com "ilcio do chefe d(
polia d. 1614, de 10 de de/.e.mbro do anno proxime
passado, os documentos que vieram annexos a sua
inormacao de honlem sob u. 71, relativas as despe-
zas, na importancia de 194900 fetas com o torne-
cimento de luz para o quartel do destacamento da
povoacao de Baixa-verde, desde 16 de abril\l '.ti
de outbro daquelle anno, o o autoriso a mandar
pagar ao alteres Joao Martins Vieira, ou a pessoa
quantia de 125300 pertencente ao exercicio cor
renle, fizendo processar o reslant) para ser satisfei
to quando houver crdito, visto (rtencer ao exer-
cicio j encerrado de 1862 a 1863 segundb coust
de sua citada iuformaco. -Communicou-se ao Dr
chefe de polica.
Dito ao mesmo.Com copia do ofBcio do briga-
deiro commandante das armas de 12 do crreme,
e sob n. 65, remello V. S. os papis de contabi
lidade do destacamento da villa de Cabrob, para
que estando nos termos legaes, mande enditar o
respectivo roinmandante alteres Pedro de Alcanta
ra Tiberio Capisirano, pela importancia da despo-
za que demonstra ter feito com o predito destaca
metilo.Communicou-se ao brigadeiro comman-
dante das armas.
Dito ao inspector da llicsounira provincial.
Se nao houver ineonvenknle, mande V. S. pagai
aopharmaceutico Manoel Joaquim das Trevas aa-
rinho, ou a pessoa por elle aulorisada. a quanlia
de 86000 rs, despendida durante o mez de Janei-
ro ultimo, com o tralamenlo de quatro presos po-
bres da cadeia d Santo Antao, como se v da cun-
ta junta em duplcala, que me foi remetida pelo
ctife de |iolira com otllco de hnntem, *ob n. 116.
Coatamnicon-M ao Dr. chefe de polica.
Ditoao coronel recruiador.Communico V.
S. que por despacho desta data conced o prazo de
triuta dias que solicilou o retrata Manoel Carneiro
da Silva, para provar isencao do recrtamento.
Dito ao procurador tlscada tliesouraria provin-
cial.Em vista do que ezpde o promotor publicr.
deta comarca, em otlicio desta dala, junio por co-
pia com referencia Joaquim Domingos liamos,
proceda Vmc. a tal respeito como for de lei.
Dito aoioiz municipal da 1* vara.Ponha Vmc.
a dispesicao do Dr. chefe de polica, afun de se-
rem remettidos para o presidio de Fernando nc
dia 15 do correnle os tres sentenciados de justiea
de que trata o seu offleio desta data a que res-
pondo.
Dito ao presidente e membros da junta de qua-
lidcacaD da freguezia do Bom Jardm.Devolvo a
junta revisora de qualiftcacao da freguezia de Bou
Jardim, a lista dos cidadaos qualiirados votantes
no crrente exerricio que acompanhou o seu offl-
eio de 29 de Janeiro ultimo, para que na segunda
reunio dessa junta, quando houver de resolver
sobre as reclamaces dos interessados organise as
listas de que tratarn os arls. 1, 2 e 3 do decreto
n. 2,865 de 21 de dezemluo de 1861, em face da
doutriua do aviso n. 100 de 13 de marco de lrtll
visto que as raides declaradas na acta da referida
qaaliflcacio nao sao sufflcienles para a niosma jun-
ta ter de'ixado de dar execucSo aquelle decreto,
porquanto devia ter para esse lim requisitado da
respectiva cmara municipal mitro livro, e na sua
falta procedido de conformidade com oque pre-
ceta o l 16 das instruccoes de 28 de junho de
1849, e varias decisSes do governo imperial.
IVrtaria.O Sr. gerente da companbia Pernam-
bin ana de navegacio cost. ira fac* transportar para
o presidio de Fernando, por conta do ministerio da
guerra, no vapor Mamangiaiir, o 2o cirurgao di
corpo de sade Dr. Alcebiades Jos de Azeved<
Pedra, que vai servir no mesmo presidio. Com
mnnicou-seao brigadeirocommandan e das armas
Dita.0 Sr. gerente da companhia Pernambti-
cana de navegacao costeira mande dar transporte
para o presidio de Fernando, por conta do mini-te
rio da iruerra, ao caplao do exercito Antonio Ma-
ra de Castro Delgado, que ni servir no meante
presidio, bem como as (aniilias dello e do escrivao
do almjxarife Jos Antonio de Moraes, as quaes
constata das pessoas mencionadas na rclaco
junta.
I ta. 0 vico-presidente da provincia attendende
ao jue requereu l}.:rnardino Jos da Silva Maia, re
solve eonceder-Ihe permissao para ir ao presidio dt
Fernando.
DitaO vicepresidente da provincia conforman
tfO-M com a proposta do Dr. chefe de polica, n
1HT, de 12 do corrate, resolve nomear o barbare
Joao Das Couli iho de Araujo Perera, subdelegade
de polica dd districto de Larangeiras, 2" da fre-
guezia de Nazareth.Communiou-se ao Dr. chefe
de polica.
Expediente do secretaria do gavera.
Uffleio ao brigadeiro commandante das armas.
Communico a Y. Evc, deordein doExm. Sr. pre-
sidente da provincia, qne nesta data autorisoa-se o
director do arsenal de goerra .i lalislaaer e pedido
de caixoej i que Ilude o juicio de V. Rxc, n. 2tHi
de 12 docorrente.
Despachos do dia 13 de frvereiro de 1861.
Jlat/wtemtN.
Commetidador Agosiinho Bezerra Cavalcant.
Informe o Sr. juiz de direito presidente da junta
revisora.
Cosma Joaquina de Lima Nanea,Informe o Sr.
director geni da instruoeio publica.
ipolio Angelo Tobir.Informe o Sr. comman-
dante da canhoneira tajahy.
Francisco de Paula Mendos.Nao ha vaga.
Francisco das Lhagas Ribeiro de Oliveira.Pas-
se portara oncedendo a licenca pedida, de con-
formidade com a informaeo da directora da ins
truccao publica.
Justino Marques da Cruz.Informe o Sr. Dr.
chefe de polica.
Joaquina Mara do Sacramento.Concedo.
Jos Gomes Villar.-Informe o Sr. inspector da
thesouraria de fazenda.
I Josephna Bemvinda da CunhaSouto-Maior. -In-
forme o Sr. director geral da instruccao publica.
Lodovco Hessiei.Informe o Sr. commandante
j da canhoneira Itajuhy.
Manoel das Chagas. Indeferido.
Manoel Carneiro da Silva.-Concedo.
Martinho da Silva Costa.-Informe o Sr. com-
' mandante superior da guarda nacional de Naza-
! reth.
Cirurgao Simplicio Lins de Souza Fonles.A'
! vista da inl'ormacao nao tem lugar.
Padre Manoel Speridio Muniz.Informe o Sr.
i inspector da thesouraria provincial acerca da quo-
ta a que allude o supplicante.
rsula Maria da Concecio. -Nao tem lugar.
COMANDO DAS ARMAS.
Quartel general do enromando das armas de Per-
ambuco, na cidade d liicife, 12 de fevrrriro
de 1864.
Ordem do da n. 295.
O general commandante das armas, faz certo
para os lins convenientes, que approvou o engaja-
menlo que neste mez contrahiram o cabodeesqua-
dra da 4" companhia do 2 batalhao de infamara
Jos_Mauricio, o soldado da 2' companhia do 7" ba-
talhao da mesma arma Delmiro Rispo Alves da
Luz. e o cabo da companhia de artifiees desta pro-
vincia Maurino Geiunes Alves Perera, esle no dia
5, e aquellos no dia 9, para servirem por mas seis
annos, precedendo inspeccao de sade nos termos
do decreto c regulamento do Io de maio de 1858,
! conforme participaran! os respectivos senhores
commandantes em offlcios marcados com os ns. 19,
29 e 30.
Assignado.Soliionio Jos Antonio Pereira do
Lugo.
Conforme.Jos gnario de Medeiros Reg Mno-
tetro, capitio encarregado di detalhe.
CORRESPONDENCIA DO DIARIO DE PERNAM-
Bl'CO.
iJelrin, 8 de fovereiro.
PAB.t.
Chegou mansa e pacificamente em dia marrado
oAixi, e sem i|ue ao certo so esperasse a nomea-
e i" do novo ministerio de 15 de Janeiro ultimo.
As cousas quando mal se esperan) apparecein, e
assim e foi com a actual noticia ministerial.
Pelo vapor passado Paran, lodos os polticos
aqui anciavain a sua chegada na esperaoca mais
ou menos fundada de urna mudanca ; assim nao
succedeu, antes pelo contrario se disse e afflrmou
que o gabinete do Sr. marquez de Oiinda atraves-
saria emquanto nao tivesse urna opposicao decla-
rada a presente sessfio.
Kis se nao quando apparecem as posicoes gover-
namentaes pessoalmente transfiguradas, e portanlo
facam ah idea os seus leiloies, a electricidade e
o movimento que produzio seinelhante novidade I
Anda desta vez nao locou a algum dos deputa-
dos paraenses urna pasta ; entretanto a lempo se
diz que os Drs. Leitao e Franco de Almeida. estao
as probabilidades innisteraes. Seja como fr, 6
gabinete tem testa carcter-"* dislinclos, e assim
a noticia nao foi de lodo mal aceita, e o Para nao
faz por emquanto mais do que esperar para julgar
o ministerio conforme os seu; actos, seguindo com
este proceder o pensamento do E\m. presidente do
conselho, Zacharias de Ges e Yasconcdlos.
Desta provincia em tao ponco espaco de lempo,
aps a saluda do Paran a 27 de Janeiro ultimo,
nada tem havido de importante, a nao ter side al-
gurnas censuras feilas, depoi* da partida do Sr.
Brusque, aos seus actos como presidente, e isto
muila gente j previa, pois en mesmo at Ihe disse
que aps os elogios a admiaiUracao era provavel
o reverso da medalha em sentido'contrario I
Assim succedeu, e por cei lo um tal proceder .
nao dos mais razoaveis e juslilicativos, por que
a opposicao auloridade d>;ve ser de frente, posi-
tiva e franca !
Einlim os polticos l o lein, l o entendem; en-
tretanto sementante opposicao nao llcou sem a ad-
quada resposta do Diario do Grita Para e do Jor-
nal do Amazonas, e por conseguinte com urna ou
nutra escaramuza rccolhcrarri-se os pleiteantes aos
bastidores.
A poltica est hoje expectante, especialmente
agora com a mudanca ministerial, por nenhum
acto notavel ha do actual vicepresidenle Dr. Joo
Maria de Moraes.
E verdade que S. Exc. tem estado por alguns
dias incommodado, assim como o Dr. chefe de po-
lica.
Tudo pois marcha nesta provincia sem notavel
alteraco. ou aconlecimento digno de menea i.
Do Amazouas chegou o vapor a 28 de Janeiro
lindo, um da depois da part la do Paran.
Na capital da provincia do Amazonas procedeu-
se a eleiQaopara depulados a assemota provincial;
comparecendo 35 elcilores 6 faltando do lado da
opposicao presidencia oito.
Entretanto era presumivel que a eleeo, segun-
do noticias particulares e mesmo de alguns Jor-
naes, fosse debidamente pleiteada pelo lado dos
que se oppem presidencia e pelos agentes desta.
As probabilidades sao por einquanlo a favor da
opposicao.
0 mais por aquella provincia sao faetos secunda-
rios e pouco importantes e que pouco ou nada in-
teressam aos seus letores.
Parece-me que Ihe notciei pelo ultimo paquete
que sahira para o Per um vapor desta repblica
(/' > liza), rebocando pelo Arnazonas abrigue Pros
aqui comprailo e emliaodcirado ci peruano para
cotuuzir apa respeettam poMoa-a* hzendaa e mer-
cadorias que tinham vndo da Europa com seme-
lliante destino.
E isto assim succedeu: mas tantbein Ihe pos-o
afflrmar que em seguid i saiiio para o Amazonas u
nossa rannoneira Iguatnny, eonMmadada pelo te-
nente afaeedo Coimbra, no dia l do correnle.
Nao se sabe ao certo o fundamento e lim da sua
eammissao; por que as ordens forain entre a pre-
sidencia, o chefe da estacad naval e o commandan-
te da canhoneira.
Sabe-seque cottduzio mantimentos para tres me-
'.es e sobresalentes para quatro, tendo sido refor-
cada de marinhagera e de aprestos martimos e
bellicos.
Cora ludo apezar do segredo em semelhante
coinmJsso, transpira vagamente que o lint desta
viagem, ir observando a navegacao e proced-
ment dos peruanos dentro das agua's territona-s
do imperio, e que depois a canhoneira tambem de-
ve ahogar at Lorelo, e estacionar all algum lem-
po, visto ler requisiado a presenca de um navio
de guerra o nosso cnsul naquellas paragens; por
que parece que nao est na melltor harmona com
algumas autoridades do Per, por factos alli suc-
cedidos contra subditos e negocios do Brasil.
Mais larde suar o motivo de semelhante eom-
misso e do resultado, se me fr possivel e lem-
brar, transmittirei ao seu Diario.
As noticias do Per vindas d'alli ltimamente
no va|>or Manos, so>as seguinles relativamente
ao commercio entre aquella repblica e o nosso
imperio pelo rio Amazonas, e portanlo o Demcra-
ta de Mainas de 5 de dezembro transcrevendo al-
guns arligos do Jornal do Amazonas a semelhante
respeito, se exprime pelo modo seguinte :
Agradecemos, como devdo, diz elle, aos Srs.
redactores do mencionado peridico os dados eom-
merciaes que nos subministra; porm nao aceita-
mos a quallicacao de mos vizinhos, dscolos e
grosseiros, que nos prodigalisa. No Per ha as mais
ampias liberdades para todos os cidados do mun-
do, que encontram um acolhimento benvolo, nao
s por suas leis inteiramente democrticas, como
tambem pelo carcter dcil e affavel de todos os
habitamos que proverbial.
Nid ha muito lempo que o Per deu provas
ao nosso vizinho imperio de que desoja a melhor
amizade e harmona ajustando tratados honrosos!
para ambas as partes contratantes.
A navegacao do Amazonas tem estado ha an-
nos aberta para o commercio do Brasil, e se lem
havidolalgun desgoslos pessoaes entre peruanos e
brasileiros, a culpa ter sido de uns e outros de
que up pode ser responsavel nem a socedade pe-1
ruana, nem a provincia litoral do Loreto. E se al-1
guns subditos do Brasil tem sofTrido pelo abuso de
algumas autoridades peruanas, que, qual tillis in-
gratos, procuram somenteebter vantagens pessoaes
lancando na abjeceo os povos para <)ue emmudeca
sua vo< e nao chegue ao governo e aos tribunaes
de justiea, sejam ellas culpadas desses alternados,
reclame-se contra ellas para quo se Ihes applique
a aceo da lei, sem imputar a repblica do Per
fallas que est mu longe de eommetter com vizi-
nhos aos quaes, por tantos motivos, aprecia e res-
peita. .
Entretanto o Jemal do Amazonas nao deixa sem
resposb o que fica transcripto e para que os seus |
letores| aprecien) os negocios do imperio, em refe-
rencia navegacao e commercio do rio Amazonas,
ah taibem Ihe remeti a resposta :
Allinguagem moderada e conciliadora dos Srs.
directores do Demcrata parece augurar unta po-
ca de regeneracao em as relaeoes da repblica
comnosco. Se assim nos, confiando que ella bri-
lhar tela sinceridade, franqueza e benevolencia,
sem as quaes temos como iinpossvel o exercicio
pleno de ampias liberdades, a saudamos com mili-
to prazpr e taremos votos para que, quanto antes,
se manifest.
Em bem de urna tal situaeao, devomos correr
um v sobre os desgostos passados, esperando do :
procedimento futuro grandes eompensaeoes.
Entreanio nao podemos deixar, anda urna vez
de fazer sentir que o nosso imperio, em todos os
lempos, ba seare dado ao Per provas de amisa-
de e harmona, ja nromovendo e celebrando trata-
dios para a maor facilidade ao commercio pela li-
vre navegacao do Amazonas brasleiro, j garan-
tndo como a todos os esinngeiros, a mais perfei-
la seguranca individual c de propriedade aos pe-
ruaitos que nos visilam ou se vcem estabelecer en-
tre nos.
Agora mesmo o governo imperial no empenho
de manter e estreitar nossas relacdes com o Per,
e em satisfaco de seus compromissos, araba de
expedir os rcgulamentos de que dependa, por cssa
parte a cxeeuco plena do ultimo tratado de nave-
g ac o e commercio e de mandar crear as reparti-
ces necessaras tiscalisaco en M.mos o Taba-
tinga,
t E de esperar que o governo da repblica,
quando nao o tenha feito, se apretse em dar guaes
providencias como prova da solictude que cnipre-
ga nos nteresses vitaes e de prosperidade para o
seu paiz, e do deseji) sincero que sent de gozar as
vantagens que o referido tratado assegura ao com-
mercio de ambos.
amigos do progresso tem, feito em favor do seu
cultivo e aprbveitamento.
Orou tambem por parte da Coigregacao, o lente
b mstoria Dr. Jos Forreira Ca ito.uquat desen-
volvi'ti bem a materia deque tratou a conveni-
encia da instrueco,e da raetma sorte alguns
alimnosdo referido collegio igu lmente recitarain
dotis discursos adequados ao acto.
A' noite os alumnos deram unt cha em casa do
director da instrueco publica, fue foi muito con-
corrido nao so de nollegiaoa,niai de pessoas gradas
e de militas familias.
I sarao comeeou as 9 horas e findouas3da
madrugada, com satsfacco eapolauso de todos.
Do commercio nada absolut; mente ha de im-
portante, e por tanto d'e>ta ve. nada Ihe noticio
acerca de negocios mercantis.
A alfandega durante o mez lindo de Janeiro
remieu 175 5805510 rs., e a recebedoria de rendas
nlernaes 40.48822I rs.
O movimento de passageiros durante aquel le
mez, foi ueste porto o seguinlo :
Er. irados e Saludos.
Inglezes............. 4 i
Porluguezes.......... 3 8
Italianos............. 2 0
Americanos.......... 1 1
Peruanos............ i 3
Herpanhoes.......... 1 0
Allomaos............ 0 3
Suissos.............. o 2
Total,.
12
18
Er Ira los o Sabidos.
13 11
8 4
3 3
2 2
0 1
0 2
25 23
i (arga os seguintes
O de navios durante o mesmo periodo como se
segu:
Br.isileiros...........
Inglezes.............
Francezes...........
Porluguezes..........
Dinam.trquezes.......
Peruanos............
Total..
No aneoradouro existera
navios:
Navios desearg.
William Rennie, barca ingleza.
Navios carga
Flor do Vez, barca portuguez;.
Rhondida, barca ingleza.
Aid, barca ingleza.
Puritano, hiato brasleiro.
Unido, patacho portuguez.
Para New-York sabio no 1.* de corrente o pata-
cho Solferino, para Lisboa e Por o a barca Unido
a 4. A' 10 deve sahir para I.i-boa o patacho
l'niao o a barca Flor di Vez i 5 para o mesmo
destino.
Acaba de entrar urna barca in leza, cujo nome
e procedencia ignoro.
O vapor Apa parte para o sul s 11 horas da
noite de hoje.
A' ordem do de S. Jos, Joao Basque, branco,
por prime de roubo.
A' ordem do da Boa-Vista, Isabel, crioula, escra-
va do Dr. Nabor, por insultos.
A' ordem do do Poco, Jos, erioulo, escravo de
Joao Ferreira Malheus, por crime de morte.
O chefe da 2' seccao,
J. G. de Metquita,
Movimento da casa de detencao no dia 15 de
feveroiro 1864 :
Existiam .
Entraran).
Saturan) .
A saber
Existem .... 345
Nacionaes. .
Estrangeiros
Mulheres .
Estrangeira
Escravos ,
Escravas .
Alimentados a custa dos cofres pblicos 137.
Movimento da enfermara no dia 16 de eve-
reiro ele 1864.
Tiveram baixa
Per
tar tao I
mita Deus, que os factos nao venham ma-
ellas esperanzas e que unta poltica fran-
ca e liberal dos nossos communs inieresses, d
impulso
que o cuj
benvolo ao desenvolvimento dos recursos
mmercio de um e outro paiz podem reci-
procamente ellerecer.
Desta provincia do Para pouco ha de notavel, a
nao ser jstarmos no carnaval, mas sem grande in-
fluencia, quer de jugo do enlrudo com agua, p,
ele, qmr de bailes mascarados, pois nue. os que
tem apotas havido sao os do theatro nublico, que
quem q ter l vai diyerlir-se por 2pOO0.
No di i 6 do correnle a nova directora de Cas-
sino Paiwnse, estreen os trabalhos do tono, como
coslunie, com o seu baile, o qual esleve bastante
concomio e bem servido, assim cuno a casa mag-
nficamente ornada, conforme reclamava a noite do
anniveriarto desta socedade.
Falla-iie que esta socedade vai-se mudar em
pina especie de club, na qual haver todas as noi-
tes reunio dos socaos, e a quem se proporcionar
um cha simples e modesto, bem assim osjogos per-
miltidos urna associacao como o Camino, que
rene ein si a mais escolhida socedade desta ca-
pital.
lslo urna bella idea e um expolente raelhora-
mcnlo, itue a todos os respeitos influir nos hbi-
tos soei; es dos que vivero neste paiz.
No di* 2 do correnle leve lugar no coivento do
Carmo, onde est o Collegio Paraenso a listribui-
cao dos premios aos alumnos desleestabelerimento
que ma s se disliugmram durante o anno de 1863,
pois quo este estabelecimento unta espetie de in-
trnalo a custa dos cofres provmeiaes.
Foi notada a pouea concurrencia de asstenles,
cont espeeialidade muitos paos dos alumnos dexa-
ram de comparecer a urna fcsla luterana, que Ibes
intoreaanva do porto.
Com tudo a fune.cao corrou brilhante, e ainda
mais bnihanto foi o discurso do director interino
da instrueco publica, Dr. Americo Marqnts Santa
Rosa, que revelo o atraso ea pouco conta em que
tem.estado a instrueco da moeidjib- na pnvincia,
mas assim cemo> os exfor^os que o governo e os
DIARIO DE PERNAMBUCO
Temos vista carias e jornaes lo norte do im-
perio, dos quaes foi portador o -apor Apa, com
datas: do Amazonas 29 do passae o, Para 8, Mara-
nhao 10, I'iauhy 5, Cear 13, Rio Grande 14 e Pa-
rahyba 15 do crreme.
Amazonas e Para. A' carta (o nosso corres-
pondente desta ultima provincia penas temos a
accrescenlar o soguinto :
O Sr. Cesar Ravazini, propietario do hotel
da Italia, travessa das Moreda, canto da ra No-
va de Santa Anua, desappareceu desdo o dia 31 do
moz piando.
Palla-so que aehava-se muito dcaneado e quo
subtrahio grandes quantias a um los hospedes, o
Sr. .la ro no Morella.
Maraado. Nada oceorreu que mereca mencao.
0 algodo vondia-se 23 tor arroba a 'di-
nheiro.
Pmnhy.Foi festejado, com um luzido baile, o
dia24 do passado,anniversario di independencia
desta provincia.
Cear. No dia 12 do corrente leve lugar oas-
sentamento da primeira pedra do theatro de Santa
Thereza, no lugar do Patrocinio ; acto esse a que
cstiverant presentes oExm. preskarate da provin-
cia, hispo diocesano e grande concurso de pessoas.
Aps o acto o pinprezano. Dr. Ju^ta, olereceu um
Cpo d'agua seus convidados.
No logar FnnintiH, do term) da Caehoeira,
foi assassinado por tres escravos s ms, o fazendeiro
Miguel Amonio Rodrigues Maehai 0, sendo presos
os assassinos por lilhus do a-sassi lado.
A' 9 chegou alli o brigue inglez Artisttr,
procedente de Pernarabaeo, com 4 das de viagem.
Rio Grande. Nenhuma noticia raconlramos nos
jornaes.
Parahyba. Apenas extrahimo.- o seguinte do
Publicado/- :
Algodao.Entraram durante semana 1,088
nocas. Yendeu-se aopreeodo 2li00 22320O
por arroba.
t Amarar.A entrada foi regalar, oblendo o
preco de 25200 a 2250 por arrol a ; liouve urna
venda de 60 saceos ao proco de i S360 por arroba.
Couros.O preco que obtivertin foi do 456UO
43800 por arroba ; a entrada foi diminua.
Manoel Pereira da Silva.
Manoel Gomes da Silva Jnior.
i i e.1 ool 8 -Masculino, i > 2
i i i 1 Fenuntno. 1 1 1 S i J o > H i
Ce . 1 i ^ i * Masculino.
- i i 1 I Feminino. I1!
Masculino.
Feminino.
No dia 15 encerraram-so as mat-iculasdo Curso
! Commercial Pernamhucuno, mat iculando-se nos
'iros annos que conipdeni 0 mesrio curso vinte e
i um alumnos, alm de um ouvinte.
- Recebemos da ra Augusta quexas contra
' um fi/uyque all ha com escndalos das familias
I honestas ; pois quem nelle hahit: nao tem alten-
cao alguma para com a moralilade publica.
E pois, seria conveniente que a polica fizesse
I eessar laes desmandos, para os i uaes solicitamos
' a sua providente alienco.
Desejavamos salier so urna porcao da ra da
JAssnmpcu foi designada para bigardo despejo?
So nao foi, bom sena que o respectivo liseq
' olhasse para o quo alli vai, fazendo com que o au-
tor nao continu no abuso que ha pratieado.
, Na sesso da installaeo di sociedade Phil'
Arlisliea, ouvimos turar a musi dos aprendizos '
i menores do arsenal de guerra lifferentes pecas,
cuja execueao- nao deixou por c !rto nada a dese-
jar tanto mais, quanto se coinpi c essa msica de
' meninos. Ffeutre, estes merece especial menco
I um que tncou um solo pistn dii modo a arreba-
tar, provocando geral admiraco no coueurso de
I pessea presentes quolitvfnncco
O- adiamntenle que-aprsenla n esses meninos
dBvida a eselarechla direcee do. Sr. coronel
I f.uiz Jos; Montei!,. director do referido arsenal,
^eao-gptte e inleHijeneia inusual.do respectivo
mostr o Sr. Manoid Augusto Menezes Cost, que
se nao poupa a desenvolver-Ibes a aptido.
' Por, ca tas de Maeoi, consta-nos baver sido'
nomeado promotor publico da comarca da capital
de Sergipe o Sr. Dr. Jos Fiel de Jess Leite, por
portara de 1 i do corrente mez.
A intelligcncia do nomeado est na altura do
, lugar, e a sua escolha para elle lito tanto mais
lisongeira quanto foi preferido a outros collegas
: que com justo titulo aspiravam igualmente a hon-
! ra ds cargo, que dignamente Ihe foi conferido.
De Pao d Alho, em data de 15 do corrente,
escrevein-nos o seguinte :
Depois do que Ihe mandei dizer na minha ul-
tima carta, nao soube de mas nada que iuteres-
Msse refenr-lbe. Constou-me apenas que foi pre-
sa Maria de tal, por ter espancado a propria m.
(mamita I!)
Vamos bom de salubridade, s temos tido de
honieni para ca muito calor, lilho sem duvida das
armaroes, que nos esli prometiendo chovas. L
para as partes de Nazareth tem apparocido alguns
casos de febre amarella (um ou dous fataes).
Na ultima feira deu aqui o milno de 200 a
240 rs., o feijao 800 rs., e a farinha 500 rs. a
cuia, e pensam os que vem as cousas mais longo
do nariz que a mesma farinha vai subir muito de
preco por causa de febre de plantar algodao.
Amanha se extrahir a 3- parte da priraei-1 Antonio Jos Gomes; hernia,
ra lotera da igreja de Nossa Senhora do Livra- Joo Dionizio ; sarnas
ment Tiveram alto :
Proseguio hontem em audiencia da segunda | Joo Roberto dos Santos,
vara de direito, e com assistencia do advogado da ; Joaquim Jos do Sant'Anna.
justiea, Dr. Gusme Lobo, e advogado do reo, Dr. Jos Ferreira Pinto.
Costa Ribelro, o processopor fallencia fraudulenta Delflno Alves Monleiro.
om que summariado o commerctante Joaquim
Francisco de Mello Santos, que fra estabelecido
ra do Brum com fabrica de sabio.
Foram inquerdas as testemunhas produzidas
em defeza em numero de quatro.
Seguiram-se a aecusaco e defeza, depois do que
suhiram os autos conclusao para julgamento
final.
O Dr. Hermogenes de Vasconcellos, juiz mu-
nicipal da primeira vara, deu hontem audiencia
na sais para esse flm destinada.Publieou despa-
chos e sentencas lancados em varios fetos civeis.
Um carro que no dia 10 do correte, e por
7 horas da noite, passava pela ra do Hospicio,
conduzindo a familia do Sr. capitio Jos Mariano
de Alhuquerque, contundi gravemente ao menor
de 8 annos de nome Augusto, lilho de Jos Joaquim
Dias Bogo.
O Dr. promotor publico requereu ao Dr. delega-
do do primeiro districlo que nomcasse peritos para
procederem corpo de delicio, e assim foi ordena-
do por essa autoridade.
Esperare da justiea publica que se promova
com a devida celeridade a odagacao judicial do
faci.
Foi determinado pela presidencia que os re-
crutas recebidos ao deposito sejam d'agora por
diante inmediatamente inspeccionados, mesmo an-
tes de serem postos disposicao do brigadeiro
commandante das armas.
Sobre solieitacao do provedor da Santa Casa
de Misericordia providonciou-se em sentido de nao
remetieren) os subdelegados desla capital enlermo
algum para o hospital Pedro II, sera que saibam
previamente se existe vaga.
Passa d'ora avante a ser feito o servteo de
ronda da meia noite at s 6 horas da manha pela
forca de primeia huta, que para esse uro se apre-
sentar no quartel do corno de polica, onde rece-
ber as ordens do delegado do primeiro districlo
desta capilal por intermedio do offlcial que estiver
de estado.
A primeira ronda porm ser dada pela polica.
Por mcapacidade do servico verificada em
inspecgo de sade foi ordenada a soltura dos re-
crulas Conrado Jos da Cunta e Dionizio Alexan-
drino de Mello ; assim como a de Lourenpo Chris-
pim domes por baver provado isencao legal.
Por falta do licitantes tendo deixado de ser
arrematado os reparos de que neeessitaas pontes de
Tacarona, Sanio Amaro, Arrombados e Varadouro
na estrada de Oiinda foi providenciado em sentido
de serem ellet postes novamente em praca.
Kxpodirain-so ordens para que o ajudanle de
ordens do commando superior da guarda nacional
do Cabo Manoel Siqueira Cavalcatiti so passe a
guia, de que trata o artigo 45 do decreto numero
1130 de 12 de maio de 1853, em virtude de baver
elle transferido a sua residencia para esta capital.
Aos domingos e dias santificados a guarnirn
desta praca lem de ser dada pela guarda nacional
desta capital em conscqucncia da deficiencia de
forja de primeira linha.
Pela subdelegada do districlo da Capunga
se acha depositado um cavallo castanho claro :
quem se julgar com direito ao mesmo Ihe ser en-
tregue logo, que assim o tiver provado.
Rep.uitiq\o oa pei.ir.iA:
Extractos das parles dos dias 14 15 e 16 de feve-
reiro de 1864.
Foram reeolhidos casa de detencao no dia 13
do corrente :
A' ordem do subdelegado do Recite, os pardos
Alexandre Jos Pereira. para correccao, Manoel
Antonio Alves Barbosa, Rufino e Francisco dos
Santos, disposicio do coronel recrutador, Cbris-
tovio Jos da Fonte, preto, por insubordinaco.
-14-
. A' ordem do Illm. Sr. Dr. chefe de polica, os
pardos Francisco Gomes de Paula, Joaquim Go-
mes de Santa Anna, Bruno das Chagas Ramos.
Francisco Jos Ignacio de Mello. Francisco Bibei-
ro da Silva. Manoel Alexandre Bezerra, Theodoro
Jos Mana, Antonio Jos Pacheco, Joo Jos Be-
zerra de Menezes. hrancos e Manoel do Sacra-
mento, erioulo, todos sem deelarac,ao do motivo.
A' ordem do subdelegado do Reeife, os pardos
Manoel Paulo Ferreira, Andr Jos de Moura,
Francisco do Espirito Santo, e Marta Jos da Paz.
para correccao.
A' ordem do de Santo Antonio. Vicente, erioulo.
escravo de Antonio Maria de Brillo, a requeri-
mento deste.
A' ordem do de S. Jos, Josepha Mana da Con-
ceicao. branca, sem declaraco do motivo: Milia-
rio Ferreira Caldas, tambem branco. Generoso do
Sania Theresa, preto. ambos por crime de furto,
e Alexandre, pelo, escravo de Jos Pinto Ribci-
ro. |K>r disturbios.
A' ordem do da Roa Vista. Jos Correa Cam-
pello, pardo, por tinga.
A' ordem do da Capunga, as pardas, Maria
Francisca Gomes de Mello, paca correcciio, e An-
drelina Maria da Conceico, sem declaraco do
motivo.
15
A' ordem do Illm. Sr. Dr. chefe de polica, Joa-
quim Ferreira de Moraes, indio; Agostinlio, pardo,
aiulios sem declaraco do motivo,
A' ordem do Dr. 'delegado da capital, Maria da
Conceico, parda, tambem sem declaraco do mo-
tivo.
A' ordem do subdelegado do Reeife, Antonio
Alws Ferreira. da Silva, pardo, por briga.
A' ordem dv de Santo Antonio, os pardes,. Braz,
escravo rtearlos Francisco Soares de IMt'o. a. re-
quer monto deste -. Maxmiana Maria d,Goucsiieo,
para wrroeco
355 presos.
13 >
23
237 presos.
32 >
7 .
.1
63
5 .
345
>
>

-4
I
2.
1 5 - L Masculino. MENDICIDADES. 9
i i 1 . V O Feminino. 3* 2.
s! 1 . i 00 o Masculino. i >
3C i: 1 * 9 Feminino. i
1 i -1 ::! 1 i . A TOTAL.
ADVERTENCIA.
Na lotalidade dos doenies existem 177, sendo
alienados 9 homens e 27 mulheres.
Foram visitadas as enfermaras estes dias :
Pelo Dr. Ramos s 6 1|2, 6 20, 7, 6 1|2,6 li2,
6 1|2, 1|2.
Pelo Dr. Sarment s 7 55, 8 3|4, 9 1(4, 73|4,
7 50, 7 3|4, 7 40 da manha.
Pelo Dr. Villas-Boas s 6 lii, 5 1|4, 6, 6 lt4,6
1|4 da larde.
Falleceram :
Benedicta Maria da Conceico ; phtysica pul-
monar.
Constancio Olegario Bispo ; dem.
Anua Francisca de Jess ; urna apoplexia serosa.
Passageiros do vapor nacional Princeza de
loinrillt, sabido para os portos do norte no dia 15:
Francisco Pereira, Daniel E. Figueircdo Mello
Jnior, sua seniora e 2 escravas, Manoel Jos Tei-
xeira, Dr. Pedro S. Pessoa e um criado, Alexandre
Napoleo e seu lilho Arthur Napoleio. Jos E. Hen-
rique da Silva, Antonio B. dos Santos, sua senhora
e um sobrinha, Antonio Marques Yianna, Dr. Her-
mogenes J. B. Tinoco, Jos Jacome Tasso, Jos Joa-
quim Pereira. Candido Jos Julio da Veiga, 2 pra-
vas escollando um escravo.
Passageiros do vapor nacional Apa, entrado
do Para e (torios intermedios :Capito Manoel
Joaqun Bello, sua senhora e 3 tilhos, urna e va a entregar a Bastos & Irados, Eduardo P. Wil-
son, Baimundo Honorio da Silva e um escravo, An-
tonio de Souza Baima e um escravo, Joo Pereira
da Silva Leite, Arthnr Sltort, Dr. Jos Avelino Gur-
gel do Amaral e um criado, Joo Damasceno Pinto
Madureira e um escravo, Antonio Jos Luiz, 2* ca-
dete Jos Zeferino Hollanda Cavaicanti, 9 saldados
e 9 sentenciados, Jos Bernardo Teixeira, Joo Pe-
reira da Motta. Joo Antonio Porto, padre Joo Ma-
noel Cavalcant William R. Swlft, Antonio Felippe.
Francisco M. da Conceico e3 tilhos, Pedro Tava-
res da tosa, Antonio Alexandre de Lima, Augus-
to Emilio da Fonseca, Manoel M. Camaeho, Joo
Lellis, Jos Joaquim da Silva Gomes, Manoel Mo-
rena de Carvalho. padre Sebaslio Tobas de Oli-
veira. Jos Antonio Perera Vinagre, Jos Narciso
de Carvalho. Juan Busson, 4 sentenciados, 4 praeas
e 1 cabo.
Soguem para o sul :
Capillo de fragata Rodrigo Jos Ferreira, Dr.
Trislo lleariques da Cosa, Joo Correa de Mallos,
Malaquias Antonio Goncalves, Dr. Felippe Alves de
Carvalho, Miguel Fernandos de Souza Marques,
Jos Joa |uim Franco do Vallo, Jos Vicente da (
Silva. Jos Amonio Teixeira, Dr. Thom Mana Ca-
valcant Domingos Jos de Lima, Domingos Anto-
nio da Silva Guimares e 35 escravos a entregar,
serrador Frederico de Almeida Alhuquerque.
Passageiros do vapor nacional Paraliylta, en-
trado do Acarac e portos intermedios : Dr.
Gonealo Vieira Telles de Menezes, Americo Alvaro
Guimares, Esperidiao Zamiro de Souza Lopes,
Jos Diniz Barreto, Telle* Brrelo de Vasconcellos.
Manoel Agostinho Rabello e um escravo, Dr. Hel-
xerico da Silva Monte, Dr. Joo do Almeida Mon-
te Jnior. 2 criados e um escravo, lente coronel
francisco Jos Diniz, sua senhora, urna cunhada
e 2 escravas, Verissimo da Silva Pinheiro, Tertu-
liano Jo* dos Santos Paluri. Dr. Daniel Germano
de Aguiar Montenegro, capitio doexerrito Joaquim
Francisco do Oliveira, Jos Rufino da Silva Ramos,
Antonio do Albuqtterqne Hollanda Cavalcant e 2
escravos, Joo Jos da Costa Santos, urna praca
com sua senhora e um lilho menor, 1 escravo a
entregar.
Passageiros do hyale nacional Santa Rita,


trtavlo de reraaraliue* Qiiarta fclra t de revei-elro de 14.
^ali.dopar Ararat* :Lata:Jes Estevae ei'os ti cnsulesgeraes, que sSonomcMno tem.....n-
Joaquim Oro i.p. icarregades ele negocios. i380 consoles ordinarios
ioaqu
OlHT'Ali.J 00 OU l'lOR I MCBJim:w
ruauco.
Manoel, Pernumbaeo, 6 d*, Boa-Vista ; espasmo.
Anna Fr.iM-i-c.i de Jo~if-. Pernambuco, 34 anuos,
viuva, Boa-Vista ; apoplexia.
Francisco, Pernambuco, 7 mezes,S. Joscoavutsjes. | litar.
ri't.-tttutdes e de 500 vicecnsules ou agentes con-
talaras MU vencimonle.

Uzetmin-se
lim Wolwich littnin-s novas expcrienri** so-
bre a applicaeo dos aereostatos estrategia mi-
0 celebre aereonauta Mr. Coxtvell oceupou-se na
vspera a dirigi a operario do enchimento do seu
balo monstro.
O gaz foi fornecido pela fabriea de saz do gover-
no. que distribue a luz no arsenal roa!.
O aereostato fez a sua ascenro. tesando com Mr.
CoiweU urna eommisso deofciacs que devem
fazer un relatorio do que podessom observar dos
movimenles de duas divisos militares que mano-
bravam em Wolwich.
13
Oelrta, Pemimbiiru, osera va, 23 annos, solt ira,
da Paoella; pineamoaia.
udhermin.i Rosa da Apresentaco, Pernambueo,
.T'l amos, nasada, Boa-Vista ; tubrculos pulmo-
nares.
m anonymc que appareceu raorto debaixo do ar-
io Aaponte do Recife.
Carlos, uber o. frica, 45 annos, solteiro, lioa- v'is-
ta ; luberttfos pulmonares"
los Praticisoo, Pernambnco, 60 annos. solteire, S.' ...
Jan ; tadigestlo. A presentamos os segrales delalhes acerca do
------------- proco dos terrenos em Londras.
Est roeonliocido que as visinhancas do Exchan-
UH POUCC DE TODO. ge, ou praea do eommercio, o terreno tem actual-i
Segundo consta do Jornal do Harte, a admiras- mente o valor de 60,000 libras mi francos 1.500,000
Iraro municipal de Taris aproveilou a occasio (270-contos de reisl cada arre. Ora o arre corres-
par! anaiqtillar urna innumeravel tegilo de ra- ponde poueo oais ou menos a 4,000 metros, e |>or-
los jue, por causado fri se refugiaran! nos tanta sane a 3,750 francos (reis 6755000) cada me-
canos de esolo da capital, construidos por baiXO tro. Na ra denominada .\V\\ -Oxford Street, o
das ras publicas, que em toda a sua extencao de terreno vale, ou pelo menos valia, poreccasiodas
800 kilmetros, tea as paredes revestidas de ci- ultimas expropriaeSes, 57,000 libras 11,425,000
trancos, res 256:500-3000) cada aer.
Km Coventry Street e l.oiig acre, onde as casas
nao sao de grande belleza, e onde as lojas teetn
pela maior parte nina mediocre appareneia, o ter-
reno vale mais de ll'.UKjo libras (5,975,000 fran-
cos, res 535:5004000) cada acre.
Mas, quem o arredilar 1 lia ridades na tlraa-
Brotanhaonde o terreno tem aioda un valor maior
do i|ue aquelle prero enorme que rusta cada acre
pa
meato romano, que nao deixa aos ratos nem bura-
eos nem anfractuosidades para se ttojarem, per
modo que um hooeui, Jescendo nascente de nm
e-goto, pode, andando, levar ditaute de si todo; es
que all se refugiassem.
E' o que simultneamente se fez-se na margen
direta do Sena, a*-*, 4 o 5 deste mez, de serte que
todos os ratos foram obrigados a descer aos tres
canos nrfnripaes.
hffectuaia esta operaclo, fez outra para facer em Londres.
entejar lodi i os ratos ao grande cano receptor. Km Mauchester, por cxcmplo, acba-se verificado
Terminada esta segunda operarao, fechou-se ber-1 que o aere valia em eertos sitios 2,000 libras es-
meticameri'.e o grande cano nos dous extremos, e| torunas ou 5 uiilhGcs do francos (900eontosrie
entao per una porta que se abri na altara do I risL ou 12,501) francos (2:2505000 ris o metro);
boulevard Mcnreaux desceram-se para o grande em Liverpool, libras 150,000 ou 3,750,000 francos
cano 40 raes,-especialmente ensinados a coinbster ; (675 contos) ; e eni Binningham 07,000 libras ou
os ratos. i 1,675,000 francos (30i:5(K)5000).
A guerra foi terrivel e durou 4o horas. ...
Quatro caes ficaram eegos e lacerados e 15 pe- j Estabelecem-se por toda a parte, de urna outra
mente feridos; pirm 110,000 ratas, cujos fronleira da Persia, lindas telegrapliieas.
rattos forarn cortados para o premio, suceumbiram A linha de Tehern, as margeos do Araxe
naquelle tremendo combate. acba-se concluida, isto emquantoados iussos prin-
O Sena, desde Clichy S. Diniz, arrastava os cipiou apenas agor.L
seus cadveres. Alguns engenbeiros persas parliam para collo-
---------- car a nova linha de Tehern Bonda-IJoucbir (via
Veni n'tiBa carfc dirigida ao Time*, o relatorio de Ispahar. c Chiraz). Aioda que mui atetada do
de nina MUArieneta feita pelor. Lassing, de Nt\v- centro da rivilisacao, a Persia arha-se comtudo no
York, que descobnu ama nova applicacao da elec- caminho do progresan,
triciiiade a medicina. O projecto de um caminho de ferro de Tehern
E' n'um caso de bydropbobia. Coum est concluido, e l'.heik-Maihslid foi encar-
Todos os remedios eiii|iregados tinhau sido ii u- rega lo de comprar o material em Paria. O gover-
teis. "o mandou cinco mancebos para Londres, al'un de
O doent agitado por urna terrivel sobre-exci a- all tstuJa-em a mannha.
<-o, lentaxa morder tolas ;is pessoas que se i he i
aprxitna^am. j Diz urna carta de Londres datada de 6 de ja-
Por lira, prenderam-no a um colcho e rodea- neiro :
ram llie os ps com um fio de cobre. A noite passada ser urna das mais tristes para
O polo negativo de um apparelhe electro-me li- "as companhias de seguros da metropolc.
einal foi posto em eominunicacao eom o lio de io- Hebeotou um incendio consideravel em Hasm.'-
bre a o polo positivo com o pesclo e espina d>r-
sal do deente.
Neste piiilo a correlo passava atravs de u na
sponja embebida em vinagre e agua salgada.
Logo que a eommumeacao se eslaboleceu, as
tremuras nervosas cessaram, e debaixo desu infe-
liz influencia podeodoente beber sein o^ttior or
que os hyurophobos mostram aos lquidos.
Apenas se fez parar a correte, os espasmos le-
apparecer.im, e bem assim os diversos symptonias
da doenca
A appliracao da corrente foi mantida por espaco
de meia hora, e nauitas veres renovada durani o
dia rom a mesma durarlo e com o intervallo de
urna hora entre duas experiencias consecutivas
Dopois de doze horas deste tratamento, o doet le,
tange de estar furioso, iprescnlava, pelo contraiio,
todos os indicios da maior debilidade.
Restabeleceu-se-lhe a transpirarao, e,sendo par-
gado, donnio duas horas.
hall-Street, que abrangeu muitos armazens do eom-
mercio p3r grosso da cit e pela maior parte de ne-
gociantes de lilas.
Duas casas arderam quasi inteiramente, avalian-
do-se a perda de 30 40:000 libras esterlinas.
As 6 horas da maaliaa de hoje rebentou um in-
cendio em rasa de um joalheiro de Olarendon-
Road. Xatling-Hille.
A muito custo se salvaran em camisa os mora-
dores da casa.
A (hfficuldade de oblar agua, em eonsequencia
do gelo, paraliou os prnneiros soccorros, sendo a
casa destruida de al .o baixo.
Honve mesma hora outro incendia em Nor-
tham|tton-Street, Clerkeowell. na casa de um nego-
ciante de artigos de phantasia.
Apt^sar da promplidio dos soccorros foi tudo des-
truido.
Deram-se signaes as estaeoes dos bombeiros,
de mais quatro incendios, que foram extinctos sem
Oito dias depois, teve.'um novo ataque muito ie-1 prejuizo cousideravel antes "da chegada das bombas,
ve, que cessou com urna nova applicaijo de elec-
tridUade. O almirantado inglez acrescentou outro navio de
---------- guerra collosal, com couraca, esquadra da 6ri-
Exlrahiraos o quelej ue : Ilretarha.
Ui divina. O mime d'esteLeviathan domar t Minotauro,
Assim romo dizemos (|ue nem tudo o que luz j que I he- quadra pe f itamente, |kis metade navio,
oiiro, convem que tan bem digamos, nem tud >o j metade fortaleza Hu tuante, faz leuibrar o monstro
que luz c luz. | de Creta chamado < Minotauro por ser metade
las espheras celestes Inzem os astros, mas n mi bomem e metade touro.
onulelles luz sao ins carpos que Inzem rom
luz allieia. como os planetas, ou com luz propiia,
como o sol ; porm na luz do globo solar, quan as
partes opacas se descobrem ? Nos mais planeas
deseebriram os as:ronomos grandes barras, ou la-
xas escaras, que assombram a sua luz ; a prop -ia
hizque alumia a trra bem considerada, eheia de
tomo, ou corpsculos, que suspensa no ar, rom
perpetuo movuneuto iuterroinpem o seu res-
plaador.
A gloria do mundo nitral, civil e poltico a sua
luz, mas nunca luz pura e livre de sombras.
io ha carga sem cargo, nem honra sem peso.
nem goslo sem pezar, a (segundo os adagios do
vulgo) nao ba cavalfo sem laxa, nem ha geranio
sem rameira e ladrao : nem formosa sem seu na
Conttrnido segundo os mais modernos aporfei-
coamentos da sciencia naval, o t Minotauro
mais til que bello u mais solido que elegante.
A sua grandeza maior que o do Warrior e
a espessura da sua couraca frrea nada menos
que de 3 polegadas o meia.
O sen compriineuto de 400 ps mglezes, a sua
largara de 00 ps e tala 35 e meto ps na nona.
O peso da Couraca de ferro d'este grande hornera
de guerra, como Ihe chaman os mglese*, eleva-se
a mil toneladas, lendo por trai da coiirara urna
inurallu da mais dar r iacorrafitivel teca da In-
dia, de !.' pofegadas i e i spessura.
Todo o casco Mi lotauro defendido por esta
dupla niuralba de mildeira e f.-rro.
A forra nominal das suas machinas de 1:350
Finalmente no mundo moral, como m mundo ira- I cavaUos'e a sua lotario de 6:813 toneladas,
tenal. nao lia luz sem sua sombra ; mas ante; a Este navio por tanto, muito maior e mais for-
pouca luz que ha, tica envolla em militas sombra, te que o Warrior seu modelo, que vulneravel
as cosnugrapliias-da felicidade mundana, os' na proa e na popa,
das sa dias de invern e trras rticas e polar"
em rein craet escuridades, cuidados, ancias, damnis,
perdis, rumas foseparaveis escura da mais ill s-
tre | rosperidade : por um favo de niel, mares de
amarguras; por urna llr, utas le abnih S ;
por jm favor da fortuna, mil revezes da adversi-
dad?.
Em suirma, em todos estados da vida humana
ba diss.iU re-, desgrac.is, e.funestas opacidades,
que offuscam a esphera do maior luzimento.
No mun o, porm, sobrenatural ou sohrecel ste
ha luz vrdadeira e pira; esta nem |ide *er
outr.i que o proprio autor da luz. AflUd ifium r.un
ett trauunutatto, nec vicessiludinis obkmbratio.
Luz soberana, luz sempre pura, luz ajodos os
visos clara, porque na i a'duutie cumposieao o ser
divino.
Di us todo luz, porque sem mistura alguma de
substancia alheia, o proprio Deus todo o seu ser;
de nenhuma acalma depende para luzir. tolas
delle rcceliezn toda a luz.
Ni Semena Ilustradal-seo seguinte sob varios
ttulos :
C0N'STIiri;lON\L.
Seguir um partido so
E cousa que me aborrece.
Parece a modinlia velba :
Tudo no mundo fenece.
KA MOTA.
Peviveu : tem esperanca
Ce Iranspor dt um lustro as raiae,
S6 soffreu urna mudanra :
(urtarem-lhe um |Kiuro as saias.
mkdic.o no rovo.
Para bem da humanidade
Umpregas a toa vida ;
Mas s a posteridade
f'ar-te-ha gloria merecida.
TF.MPO VAKIAVEL.
Qae tempo legislativo I
O qte f legislativo 1 como?
Faz sol e cbove; ninguem sabe o que deve
sperar.

Ento de quem a situacao ?
E dos liberaes f
6 des ligueiros f
oVs conservadores ?
des moderados de todos os partidos.

Mee nhonh, isto urna mmoraUdade I A *
bode rece >er esta carta para escrever cenas consi-
stas na imssa folha.e \oa ja leva-la ao procurador
da eonia.
Paze. muito bem : mas nao te esquecas de
pedir o competente recibo.
No Commerrio do Porto l-se o seguinte :
Pela eealisiica do cirpo diplomtico o ronsu ar
franrez. que publica um jornal de Paris, v-se ru
a Franca est actualmente representada no estran-
Reiro pir sete embaixadores, que sao os de I. >n-
dres.Vienna, Madrid, Roma, S. Petersburgo, Rer-
a e <(hi-imiinopla, e por vinte e seis ministros
plenipotenciarios nascapitaes dasoutraspoteniias
da EOropa, America e Azia.
O pesso.l dos secretarios addidos c chancelleres,
iriie teem odas estas emhaixadas e legardes, f ma
um tilal (je 130 individuos.
O corpo consular franeez no estrangeirocoost de
tmmu.i jud!ci\ri\
THrRU.VlIi O COTfnERCIO.
SESSAO ADMINISTRATIVA EM 15 DE
FBVRSEIRO DE 1864.
PnESIDESCl.V IX1 K.V.M. Slt. r.ONSl;i.llKlllO
SOI.ZA.
As II horas da roanba, reunidos os Srs. depu-
tados I! go, Lemos. llosa e Aleofurado, oSr. pre-
sidente, declaren abarla a sessao.
I.ida, foi approvada a arla da uliima.
IXPBMUm.
Tin aviso do ministeri i da justica, de 15 de Janei-
ro prximo passado, de fr sido Domando ministro
desta pasta o Exm. Sr. Zacbarias de (oes e Vas-
concellos.Arrhive-sc.
I ni ollino do secretario do meritissimo tribunal
do eommercio da I labia, de 6 do corrente, acampa-
libando nma lista doscomnierciantes matriiulados
naquelle tribunal durante os mozos de ouiubro a
de/.embio do auno prximo paseadaAcc.usc-se a
reei'prao e arcluve-se.
Outro do mesmo, de igual data, acensando o re-
cebimeuto do que ihe foi dirigido de parte deste
tribunal emSo de Janeiro prximo passado.Ar-
chvese
Outro do desemliirgador Joo Lopes da Silva
Couto, de -5 de Janeiro lindo, roinniunicando ter
entrado em exercicio nesta data do lugar de vice-
presidente do meritissimo tribunal do eommercio
da capital do imperio.Accuse-se a recepeao.
DESPACHOS.
No reipierimenlo lie Andr Olanco, pedindo o re-
gistro de uina escripiura do arrendamento iu.'
aprsenla.Como reaner.
No do Frederico Alvos Pereira Pinto e Antonio
de Souz;. Leal Flores, cumprindo odetpaebo de 8
do corrente, para ser registrado o seu contrato SO-
eial.Registrc-se.
No di Gabriel Amonio, pedindo por eerlido a
tentenca de sua moratoria.D-se.
No d^i Irineu Januario de Oveira e Joaquim
Francisco Pinto de Campos, pedindo o registro do
seu distrato de sociedade.Como reqoerem.
SESSAO JlIDICIAItIA EM 15DE FEVEREIRO
DE 1864.
nmoBHcu do kxm. sr.. oomiuDBaxi
sol la.
Scrrrtmi, Julio (itiimtit
A x horada larde, o Sr presidente abri a ses-
so, estando presentes o Senhor desptttbargador
Silva Guimares, o os Sis. deputados Reg, Lemos,
Rosa e C. Alcoforado
Lida, foi approvada a acta da mulla antece-
dente.
I'oi litio nm ofHcio datado de 13 i|e corrente,
do Ezn.. Sr. conselheiro presiden!) da rela-
cao, comiriunicando liaver designado o Sr. desem-
bargador Caetano Jos- da Silva Sanliagtt para re-
ver a apjieliaco (ue ponde de derisao deste tribu-
nal, entre parles :
Appellante, Manoel Goncalves da Silva ; appel-
dos, os curadores llscnes d Amorim, Fragoso, San-
tos A C
Nao tendo comparecido or. desetjibargador
Villares nao pode havor juIgnineejCo.
oisitin:i;!gEs.
Appellante, Migiwl Jos arbosa l^ima rim; ap-
pellad?. loi 4 Cuatis. Nevos.
AoSr. deeembargador Silva Guiraaraes.
LVOS.
Aggravantaa, Joaquim Francisco |de Alboquer-
que Santiago e sua mulber ; aggravado, Jos Joa-
quim da Cunha.
O Exm. Sr. conselheiro presidente denegou pro-
mento.
Nada mais se (Ada tratar.
TRIBIJVtlj 1A KRIi.lCXO.
SESSAO EM 10 DE FEVEREIRO *iE 18i.
PREsidkni ; \ DO i'XM. si:. 0OR8HJBIB0
SILVKII-.A.
As 10 horas da nianba, presentes os senhores
desemanrgadores Caetano Santiago, Gilirana, Loa-
renco Bantiago, Reis e Silva. Molla, l'eretti. Accio-
li. Assis, e Doria, abrio-se a tattio.
o Sr. desembargador Guerra, procurador da co-
rea, nao comparecen.
Passados us jeitos e entregues os distriboidos,
deam-se os seguimos
JURAMENTOS.
Aa/rmoi de petieao.
Aggravante, Ms Antonio Gomes Guimares ;
aggravado. ojuizo.
Relator o Sr. desembargador Santiago.
Sorteados os Srs. desembargadores l'eretii. e
liis e Silva.
Deu-se provimento.
Aggravante, Manuel Jos Goncalves ; aggrava-
do, o joba
Relator o Sr. desembargador (tirana.
Sorteados os Srs. desembargadores Santiago e
I'erelti.
Negoo-se provimento.
Aggnvaaie, Loli Manir da Silva; aggravado.
o joizo.
Relator o Sr. desembargador biurcnro Saaago.
Sorteados os Srs. desembargadores Gitirana, e
Accioli.
Deu-se provimento.
Aggravante, Antonio Norberto do Souza Lealda-
de : aggravado, ojuizo.
Relator oSr. desembargador Reta e Silva.
Sorteados os Srs. desembargadores Peretti, e
Assis.
Negoa-se provimento.
Aggravante, Francisco Al ves da Y oiga ; aggra-
vado, o Jaita
Relator o Sr de.einlurgador Motta.
Sorteados os Srs. desembargadores Assis. I
Doria.
Deram provimento.
Aggravante, Luiz Jos Marques ; aggravado, o
juizo.
Relator oSr. desembargador Perotti.
Sorteados os Srs. doseuibargadores Assis, e
Doria.
Negaran provimento.
Aggravante, Jos Antonio da Cunha Guimares ;
aaxravado, o juizo.
Relator o Sr. desembargador Doria.
Bulando! os Srs. desembargadores Peretti. e
Accioli.
Deram provimento.
Recurso cominercial.
Recrreme, o juizo ; recorrido, Jos Pereira da
Silva.
Relator o Sr. desembargador Reis e Silva.
Sorteados os Srs, desembargadores Lourenco
Santiago, Doria e Assis.
Despronunciaram o recorrido.
Bienal carpw.
Ficou adiado o julgamento do habeas-corpus re-
querido por Manoel Vicente deOliveira.
Gmcedeu-su ordem de habeas-corpus pedida por
Manoel Antonio de Agujar, Diogenes Francisco
Peasoa e Pergentino de Miranda Pimentel, para o
dia 20 do corrente, s 11 horas do dia.
DILIOENCIAS r.lUMKs.
I^m vista aoSr. desembargador promotor da
justica
As appcllaeoes crimes.
Appellante, o juizo ; 'appellado. Manoel Vctor
da Silva.
Appellante, ojuizo; appellado, TaurinoGemi-
niano de Rrito.
Appellante, ojuizo ; appellado, Juvenal Gomes
de Novaes.
Appeliante, Joao Cavalcanti de Albuquerque;
appellada, a juslica.
Amellante, o juizo ; appellado, Donizio Severi-
no Gomes.
Appellante, o juizo ; appellados, Eugenio Volea
de Mello e outro.
Appellante, Manoel Raplisla dos Santos; apel-
lada, a juslica.
DMMHUClO DE DIA.
Assignou-se dia para julgamento dos seguntes
fetos :
Appellarves crimes.
Appellante, o juizo ; "appellado, Pedro da Rocha
Filgueiras.
Appellante, ojuizo ; appellado. Manoel Joaquim
de Obveira.
AppeUares rireis.
Appellante, Antonio Pereira Montciro ; appella-
do, Jos Raymundo Vieira.
AppellaDle, D. Jacintlia Mara de Abreu ; ap-
pellado. Jos Peres da Cruz.
Appellante, Jos FranciM'o de Souza Lima ; ap-
pellada, Mana Francisca Olimpia Bautista.
I'ASSVUENS.
0 Sr. desembargador Caetano Santiago passou
ao Sr. deesmbargador Gitirana
A apptllirt'tu rivel.
Appollantc.Eu7.ebioPinto; appellado, Elias Emi-
liano Ramos.
(i Sr. desembargador Gitirana passou ao Sr.
desembargador lourenco Santiago
As fppeUafSe i a
Appeltoules, os iierdeiros de Joo Henriquos da
Silva ; appellado, oDr. .vdolpbo de Barros Caval-
canti de Lacerda.
Appellante, Francisco sforeirada Costa; appel-
lado-, Jos Ferreira da Vega e seus Qlhos.
Appellante, a preu Caetana appellada, Maria
Joaquina da Silva Manta.
o Sr. desembargador Lourenco Santiago ao Sr.
dcsemliargador Multa
.1 appffiopio '<','/.
Appellante, o cnsul po'rtuguez ; appellado, Ma-
noel Jos Leite.
Ao Sr. desenibargadnr Reis e Silva
.1 oppef/Viedo cM.
Appellante, I). Francisca da Cuaba Bandeira de
Mello; appellado, Joaquim Rodrigues Tavares de
Mello.
O Sr. desembargador Motta passou ao Sr. des-
! embargador l'eretii
As aiweUiuyrs cieeis.
Appellante, Roque Ferreira da Costa; appella-
do, Antonio Jos de Figueiredo.
Appellante, Joaquim Jos de Mello ; appellado,
Pelix Pereira de Souza.
O Sr. desembargador Peretti passou ao Sr. des-
embargador Accioli
A appellacSc civeL
Appellante, Domingos Francisco de Souza Leo ;
appellado, Joaquim Manoel do liego Brrelo.
.1 itjiji.-llnraii ritme.
Appellante, ojuizo appellado, Manoel Jacintho.
A' 1',' horas encerrou-se a seala
relia, do cholera i das fe! es interniinentes bi-
liosas.
Produzem nm effeito verdadeiramente marav-
Ihoso em todos os desarranjos do ligado c do ven-
tre.
Ellas se tompoom exclusivamente de substan-
cias vegetis o ser urna medicina fortificante que
nanea debilita, podem por is;o ser administradas
com a mesma seguraneja tantc s rreancas as mais
tenras romo aos bomens mais robustos.
Sao as nicas pilulas de? la natureza que se
acham acondicionadas em frasquinhos de crystal
e sao roappreciavelt romo o nelbor dos remedios
para as pessoas de ambos os sexos, seja qual Mr a
sua idade.
Enrontrar-se-ho em todas ;s lojas de drogas e
lias boticas de Bravo C. e di Caors & Ra bosa.
COMMEHCIO.
O Novo Banco de I'ernambuco convi-
da aseredores admUtdos ao passive das
massas de Mesqoila Dotra e PraociBCO An-
tonio Correa Cardozo a recber o primeir
dividendo destas massas, devendo exhibir
.is respectivos litlos para ser annotado o
pagamento.
PRACA DO RECIPE 16 DE Fl- \'EltEiRODElSCi.
Coa^e ot'iii'i:it'.s.
s : horas da t irde.
Algodao d.-i Parahiba il' aorta s e com 11V de |
t') i^lKK) por arroba posto a iiordo.
Dito de Guaraps 23,^000 i or arroba posto a
bordo.
Dito do Rio Grande do Norte UlfiiOO por arreba
poeta a bordo.
Couros seceos salgados170 r;. por libra. '
Frotes de assuclr de Mareio e Guarapos Liver-
pool i(l[ e o 0|0 por tonelada.
Algodao de Maeeio e (.uara|ies a Liverpool:>|i e
'i 0|0 por libra.
Dubourcq Ju ior, presidente.
Muimarae;, secretario.
Alf.-ndcj-n
Rendimento do dia 1 a 15........ 40i:fl21:i60
dem do dia 16................. 27:861.1503
432:482fi8C:i
.Hovlmcnlo da alfaodcga
184
213
Volumes entrados com fazend; s..
t com generes.
Volumes sahidos com
i com
fazendas..
gneros...
------ 397
134
\20
------ 511
nescarregam no dia 16 de fevereiro.
Escuna dinamarquezarV/*7- diversos gneros.
Brigue francezEntilearvo.
Brigua inglezChanec -raercf dorias.
Rrigue inglez Alexanderh&t alhao.
Patacho nacional Dous Am-gos carne secca.
Barca brasileiraHermionecarvo de pedra.
Brigue inglez AVrabacalhi >.
Brigue escuna austraco Confifarinhade trigo.
Escuna ingieraFloreasecarvo.
Importar.
Brigue inglez Alexandra, entrado de Terra-Nova
consignado a Jobnston Pater mi nifestou o seguinte:
3290 barricas cora bacalbo : aos mesmos.
Escuna dinamarqueza Kosle, entrada de Ham-
burgo, consignada a Rabe Sch nmetlau C ma-
nifestou o segrate :
1 caixa com 24 duzias de diales de algodao; a
ordem.
1 dita flanella de ia e algod.iot 1 dita carne fu-
mada, e 1 parte amostras ; a oao Keiler & C.
I fardo faz.'iida de la; a Tbomaz A. Dammayer.
6 caixas fazendas myxlas, 1 pacote amostras ; a
Linden Wild & C
1 caixa ferragens ; a Parenti Vianna 4 C.
4 canarios em gaiolas ; a II. J. R. e Silva &
Genros.
50 caixas genebra, 10 pipas 3 75 barris vinho,
2 fardos lona, 5 caixas fazenda> de algodao, de la
e myxta, 22 eaixas vidros, 1 caixinha amostras de
ditos, 248 caixas velas steari ias, 2 caixas couro
de lustro, 1 dita bezerros, 1 dili botoes de ui.idre-
perola, 50 barris chumbo, 1 c; ixinha amostras ; a
taba Si'hmm tteau i C.
4 caixas conservas, 18 presuntos, 20 peyas de
carne fumada, 20 latas arenques, 1 caixa queijos,
1 dita caviar, 2 ditas radeinos. 1 dita vistas de Per-
nambuco ; a Tbomaz Edessen.
Galera ingle/.a Hermione. enirada de Liverpool.
consignada a Tbomaz JefTries. manifestou o se-
guinte :
456 toneladas de carvo de pedra, 1 caixa ob-
jw tos de escriptorio e 100 gigos de louca ; a or-
dem.
Vapor nacional Api, entrade dos portos do nor-
te, manifestou o seguinte .
Do Maranbao mercaderiai estrangeiras.
1 caixa brim de linho ; a Lu den Wild A C
2 caixas brim de linho ; a Jco Keiler \ C.
Mercadora nac mal.
1 caixa redes de bode algoi'o ; a ordem.
Do Para genros importados pe a mutua fronleira
dos Bios.
6 fardos c 1 caixa chapeos de Chile ; a ordem.
Genero nacin il.
ll latas com 18 caadas de o eo de cupabiba : a
ordem.
I'J\portan So.
Brigue inglez Wtilter Baine, < arregou para Gree-
nock 4,800 saceos com 24,000 arrobas de as-acar
mascavado.
Recebedoi-ia de rendas internas
geraes de Perntimbiico.
Rendimento do dia i a 15........ 16:4944430
dem do da 16................. 1:4III37
17:905*367
Consulado prorlncial.
imento do dia 1 a 15..... ... 52:1475668
do dia 16................ 6:945,5677
Rendi....
dem do dia 16
89:093*348

PUBLICARES A PEDIDO.
A publicacao falta no Diaria de Pemambuco de
hoje, pelos administradores da massa fallida de Si-
queira \ Pereira, na quaios mesmos Sis. admi-
nistradores poem em duvida o diivito liquido que
tem a Sra D. Victoria Margarida Pereira de Si-
queira de impedir a venda que a forciori queii ni
realisar os otesmos administradores de urna pro-
priedada, sobre a qaal o nico titulo de dominio
consiste em ter ella figurado no activo da mesma
massa, como partencente ao socio daquella casa
Antonio Jos de Siqueira, responde-se : que o di-1
reito de D. Victoria na referida propricdaJe des-
envolvido em sen protesto transcripto no mesan
Diario, to liquido o garantido pela legislarn,
que ella nao poibra ser despojada delle,' apezar
dos desrjos dos Srs. administradores, que, a titulo
de d.feiiderem os interesses dos rredores da mas-
sa, iro rom um pleito injusto e notoriamente per-
divel, prejudcar os interesses dos credores da
mesma massa, com multas despeis acaireladas
por esse pleito.
RecJle, 16 de fevereiro de 1864.
Jas! us.
Pilulas vegetacs assucaradas de
Keinp
Qualquer urna pessa que se finta atucada
da I ilis e que faea uso destas dmiraveis pilu-
las, por este meio ter tomado a nnihor das pre-
caueoes <-onlra todas as molestia .epidmicas.
Uuia s a pode salvar urnapessoale fejjre ama-
Waniai entrados ntdia 16.
Para e portos intermedios 7 d.as e 10 horas, e do
ultimo prrlo 14 horas.Vapor nacional Apa, de
917 toncadas, comniandante Joaquim de P. G.
Alcoforado, equipagem 56.
Ararar e portos intermedios 'das e do ultimo
porto 28 horas.Vapor nac onal Piirahijba. de
120 toneladas, eommandantu Hartfos, equipa-
gem 20, carga algodao a outr is gneros.
Rio de Janeiro 30 das.Barca nacional Bettie, de
527 toneladas, capilo Pedro Augusto Coreil,
equipagem 12, em lastro ; a i rdem.
Liverpool !'.) dias.Galera inghza Hetmenione. de
3:10 toneladas, eapitlol. Gregiry, eqnipag n 18,
carga carvio ; a Tilomas leffines.
Babia !l duas.Brigue nacional "alas, de 168 tone-
ladas, capilo Porliro Primo la Costa, equipa-
gem 9, carga fumo eoutros gneros; a Amorim
iranios
Cdiz 24 dias.Patacho hespanhol, Paulo, de 234
toneladas, capjto D. Francisco e Bertrn, equi,
pagem 12, carga vinho ; a An orim Irmos.
Sakidot MBWfmi dia.
Grenock Brigue inglez Wal'cr Baint, capito
Charles Alien ; carga assurar
Aracaty.Iliate nacional Santv Rita, capitao Joa-
quim Antonio de Figuetredo, carga dlflerenles
generas.
Obserraejto.
Bordea no lamaro a barca fianceza Gotgmy
sobredito tribunal fazer este que, assignado pelo
-en secretaria sera publicado no Utar'o de Per-
nambuco e alllxado na praea do eommercio cora a
lista de que trata o art. 5o do citado decreto.
Secretaria do tribunal do eommercio de Pernain-
buco 2o de Janeiro de 1864.
Joo Ignacio de Medeiros Reg.
LISTA.
Jos Jeronymo Monteiro.
los Joaquim Ibas Fernandos.
los Pires Ferreira.
Joo Ignacio de Medeiros Reg.
Joaquim da Silva Lopes.
Jos Rodrigues Pereira.
Antonio Valentn) da Silva Barroca.
Gabriel Amonio.
Jos.- Antonio Basto.
Luiz Antonio Siqueira.
Joo Pinto de Lemos.
Joo l'inlo de Lemos Jnior.
Jos Velloso Soares.
Elias Baptista da Silva.
Joaquim Hibeiro Pontos.
Manoel Duarte Rodrigues.
Jos Candido de Barros.
Manoel Ignacio de Oliveira.
Joo Jos de Carvalho Monee.
Vicente Jos de Rrito.
fos Pereira da Cunha.
Manoel Joaquim Ramos e Silva.
Francisco Arcioly de Gouveia Lins.
Jos dos Sanios Noves.
Caetano C da Costa Sloreira.
Antonio Jos Leal Reis.
Uartholomeu francisco de Souza.
Vicente Meo.les Wanderley.
Jos Francisco Lavra IVnua.
Joaquim Jos da Costa Pajotes,
lose Baptista da Fonsera Jnior.
Joa Marcelino da Rosa.
Lourenco Luiz das Nevos.
Antonio Luiz dos Santos.
Luiz Jos Rodrigues de Souza.
Antonio da Silva Ferreira Jnior.
Miguel Jos de Abreu.
Joo (Lardoso Ayres.
Antonio Alves Barbosa.
Jos Francisco de S Leitao.
Antonio Ignacio do Bego Medeiros.
Jos ones de Paula.
Joo da Silva Faria.
Candido C. (lardes Alcoforado.
Manoel Antonio da Silva Jforeira.
Manoel Joaquim Rodrigues de Souza.
Aureliano Augusto d'Oliveira.
Antonio Jos do Castro.
Candido Xunes de Mello
Jos da Cunha.
Pedro Joaquim Vianna de Lima.
Augusto Frederico de Oliveira.
Herminio Egidio de Figueiredo.
Antonio de Moni a Robn.
Joaquim fraoetseo do Espirito Santo.
Felisberto Ignacio de Oliveira.
Esl. conforme.
Julio Guimares,
Ollieial-maior.
0 Illm. Sr. inspector da theseuraria de fa-
zenda de Pernambuco manda fazer publico que ti-
ca marcado o dia 17 demarco prximo vindouro
para o concurso que em virtude da ordem do the-
souro n. 1-1 de 26 de Janeiro ultimo, se tem de abrir
nesta mesma thesouraria para preenchimento de
duas vagas de 3* escripluraro da thesouraria. Os
ezanies versarn sobre as seguintes materias :
theoria da escripturaco mercantil por partidas
simples e dobradas, e suas applicacoes ao eommer-
cio e ao thesouro ; traduccao correcta das ngoas
ingleza e franceza, ou pelo menos da ultima; prin-
cipios geraes de geographia e historia do Brasil,
algebra at equa^es do 2* grao, e pratiea do ser-
vieo da repartico em que o empregado estiver
servindo.
Secretaria da thesouraria de fazenda de Pernam-
buco 16 de fevereiro de 1864. Servindo de offl-
cial -maior, Manoel Jos Pinto.
O Illm. Sr. inspector da thesouraria de fa-
zenda desta provincia, manda fazer publico que,
em virtude da ordem do thesouro nacional de 10
de novembro do anno prximo passado, fica mar-
cado Maria Celerina da Conceico, Anna Joaqui-
na de Souza Rangel e suas irmas Guilhermina
Olympia de Souza Rangel, Maria Isabel de Souza
Rangel e Maria do Espirito Santo de Souza Rangel,
o prazn contado desta data at 15 de fevereiro pr-
ximo vindouro, para satisfazerem a certas forma-
lidades que fallaran! nos proressos de justilicacjio
que proiliizirain para a percop<;o de seus meios
sidos, sob pena de Ihes ser suspenso e pagamento
dos mesmos meios sidos, e de proceder-se SIOSU-
livamente contra ellas para restituico do que ja
tiverem rocobido.
Secretaria da thesouraria de fazenda de Pernam-
buco, em 9 de Janeiro de 1864.
Serviudo de oficial maior,
Manoel Jos Pinto.
0 Illm. Sr. inspector da thesouraria provin-
cial em cumplimento da ordem do Exm. Sr. pre-
sidente da provincia, manda fazer publico que no
dia .'1 de mareo prosjflw vindouro, vai novainente
praea para ser arrematado a quem por menos
lizer os reparos precisos as puntes de Taearuna,
Sanio Amaro, Arronibados e Varadouro na estrada
de Olinda, avahados em 7365-100 rs. E para cons-
tar se mandn publicar o presente pelo jornal. Se-
cretaria da Ibcsouraria provincial de Pernambuco
16 de fevereiro de IHlii.
O secretario,
A. F. d'Annunciaco.
DECLARARES.
Trlbuoal do eommercio.
EDrrvL.
O triiunal do eommercio da provincia de Per-
nambufo convida aos senhores coetesciantes na-
cionaes matriculados e residen es ueste disti i< to,
comrarecerem no dia 17 de 'everero prximo
futuro, as 9 horas da manha, na sala da Associa-
eo 'Otmercial Beneficenle, para proceder-so a
eleiejte de um depuiado com nerciante. qae en
sul)sti^ii(;o do deputado fallec do Jos Goncalves
Malveira.tem de servir at o fin do anno de IMG,
tempe que falta va ao substituid), na forma do ti-
tulo nico do cdigo eommer :ial e decreto do 5
de seembro de 1850. E para constar mandou o
Saua Casa da Misericordia do
ltecife.
A Illm.'junta administrativa da Santa Casa da
Misericordia do Rectfe manda fazer publico, que
no dia 18 do corrente pelas 4 horas da Urde
na sala de suas tessdes lem de ir a praea as ren-
das das casas abaixo declaradas, pertencentes ao
patrimonio de orphos por lempo de um a tres
annos. a contar do 1 de julho prjimo futuro era
diante.
Os preteodentes devera comparecer acompanha-
dos de seus fiadores ou munidos de eartas destes.
Praea de Pedro II.
R. 1 particular e 33* publico, segundo
andar........... 48:ti(XHI
X. 1 dito e 33 dito, sala.. .. .. 2205000
llua do 111 el n.a. lo.
N. 1 dito e 35 dito, loja. .. .. 3325000
lina do Imperador.
N. 2 dito e 81 dito, dous andares- .. 1:262:000
Largo do Paraizo
X. 4 dito e 29 dito, dous andares ., 9025000
Hua das Larangeiras.
X. :> dito e 17 dito, casa terrea.. .. M6JM0
ltua Velha.
If.8 dito e 32 dito, casa terrea.. .. 2045000
Ra de S. Goncalo.
X. 10 dito e 22 dito, casa terrea.. .. 1835000
Ra do Pires.
X. 13 dito e 39 dito, casa terrea.. .. 1045000
i!.eco das Botan.
X. 38 dito e 10 dito, dous andares. .. 4035000
lina da Lapa.
N. 10 .lito e 11 dito, casa terrea.. .. 1605000
Ra ila Moeda.
X. U dito e 21 dito, casa terrea.. .. 2515000
Ra da Cacimba.
X. 66 dito e 12 dito, casa Ierre;.. .. 1235000
X. 67 dito e 10 dito, casa terrea.. .. 825000
Ra do Vigario.
X. 72 ditoe 27 dito, dous andares .. 6035000
ltua da Senzala Velba.
X. 78 ditoe 136 dito, dous andares.. IMJOOO
N.80 dito e 132 dito, dous andares.. 4105000
X. 81 dito e 18 dito, casa terrea.. .. llAOiM
N. 8J dito IB dito, cata terrea.. .. 2015000
Ra da Gola.
N.M dito e 29 dito, casa terrea.. .. 1255000
ltua do Pilar.
X. M dita 1 IOS diio. aaaa terrea.. .. iinooo
N. 92 ditoe IDidilo. casa terrea.. .. 1635000
X. 94 dito e 99 dito, casa terrea.. .. 2545000
X. 97 ditoe 10 dito, casa terrea.. .. 1625000
X. 99 dito e 106 dito, casa terrea.. .. 1685000
H. 100 diloe 104 dilo. casa terrea. .. 1635000
X. 102 ditoe 100dito.casa terrea. .. 1635200
N. 103 ditoe 98 dito, casa terrea .. 1825000
.n. 104 dilo e 98 dito, casa terrea.. .. 1735200
X. 103 dito e 94 dilo. casa terrea.. .. 1735000
Rosarinho.
X. 3 particular, casa e sitio...... 322,1090
Mirueira.
X. 4dito, sitio.. ...... 2135000
Secretaria da Santa Casa da Misericordia do Re-
tfft 18 de fevereiro de 1864.
O escrlvo.
F. A. Cavalcanti Cousseiro.
COMHEIO GEBAL
Relico das carias seguras vindas do aortr pelo
vapor Al, para os senhores abao decla-
rados :
Dr. Abilio Jos Tavares da Silva.
Claudio Dubeux.
Hypolte Cassiano Everton Maia.
Dr. Julio Cesar Guimares de Castro.
Joai iiim |,uiz Vieira.
Joo Cbrisostomo de Oliveira.
Dr. Jos llenrique Cordeir de Castro.
Jos Rodrigues de Souza (2).
London Braailian Banks.
Dr. .iiciaiio de Horaes Sarment.
Manoel Maximino dos Santos Torres.
Crrelo geral.
Pda administrago do eorreio desta cid.ide.
faz publico que as malas qae tem de conduzir o
vaptr nacional Apii para os portos do ni, serio
Cachadas hoje (17) as 2 horas da tarde, os seguros
at I hora e os jornaes al meio dia.
Tribunal da rclaio.
l'< r ordem do Exm, Sr. desembargador, pres-
denti da reiaeie laa-se publico, que tendo Leopol-
dino Antonio da Ponseca destroido as argui'
que Ihe foram fritas, obteve nova proviso por tres
annos para advocar as comarcas de Macei o
Alhalaia, na provincia de Alagoas.
Se-relaria da relaro. 10 de fevereiro de 1804.
O secretario da relacao,
Domingos Affonso Ferreira.
CoBselho administrativo.
O conselho administrativo para fornecimento do
arsenal de guerra lera de comprar os objectos
seguintes:
Para o corpo de guarnicao da Parahyba.
10 covados de oleado.
Para o batalho n. 2 de infamara.
401 varas de brim branco. '
2(1 1 ditas de al^odosinho.
35 bonets redondos para recrutas.
80 mantas de la.
Quem quizer vender taes objectos apresenlein as
suas propostas em carta fechada na secretaria do
conselho, s 10 horas da manha de 22 do cr-
rente.
Sala das sessoes do conselho administrativo para
fornecimento do arsenal de guerra, 16 de fevereiro
de 1864.
Antonio Pedro de S Barreto,
Coronel presidente.
S. A. do R. Barros,
Major vogal secretario.
Tribunal do roiiinim-io.
Pela secretaria do tribunal do eommercio de
Pernambuco se faz publico, que nesta data fira re-
gistrado o papel de dissolucao da sociedade de
Gaspar Antonio Vieira Guimares e Francisco da
Silva Fonseca, que at o ultimo de dezembro do
anno prximo passado gyrou nesta praea sob a Ar-
ma de Guimares & Fonsera: ficando cargo e
sob a. responsabilidade de Vieira Guimares o ac-
tivo o passivo da extracta firma.
Secretaria do tribunal do eommercio de Per-
nambuco 12 de fevereiro de 1864.
Juli Guimares,
OfQcial-maior.
Pela mesma secretaria se faz igualmente publi-
co que nesta data Oca registrado o contrato de so-
ciedadetde Jos Alves Barbosa, Jos Alves Barbo-
sa Jnior e Beroardino tlves Barbosa, estabeleci-
dos nesta cidade sob a razao social de Barbosa V
Manon; devendo a mesma sociedade durar por
espaco de tres annos, contad' de 7 de Janeiro do
corrente, com o capital de 20:0005 fornecidos pe-
lo tonta Jos Alves Barbosa.
Secretaria 13 de fevereiro de 1864,
Julio Cuimaraes,
Offlcial-maior.
Pela mesma seuretaria se faz publico, que nesta
data foi inscripto no competente livro o Sr. Albieo
da Si va Leal, cidadao portugus, de 34 annos de
idade, con une reante de fazendas em grosso e a
retalbo nesta cidade.
Secretaria ltige fevereiro de 1864.
Julio Guimares,
Offlcial-maior.
Pelr mesma secretaria se faz igualmente publi-
co, que nesta data tica registrado o contrato de
dissoluro da sociedade de Irino Januario de Oli-
veira e Joaquim Ferreira Pinto de Campos, que
gyrava nesta praea sob a firma de Ferreira Pinto
4c ('.. ; ficando a cargo de Irino a liquidarn da
extracta sociedade, e Campos desonerado para rom
os credores.
Secretaria 16 de fevereiro de 1864.
Julio Guimares,
Oflicial-maior.
Pela mesma secretaria se faz publico, que nesta
dala lea registrado o contrato de sociedade de Fre-
dericoAlvesPereira Pinto e Antonio de Souza Leal
Plores, estabelecidos nesta cidade sob a lirma so-
cial de Pinto A Flores ; devendo dita sociedade
durar par espago de dous anuos, contados do 1" do
corrale, cora o capital de 4:8005 fornecido por
ambos em parles iguaes.
Secretaria 16 de fevereiro de 1864.
Jubo Guimares,
(Hlicial-maior.
Consulado provincial.
Pela mesa do consulado provincial se faz publi-
co que os 30 dias uteis marcados para a arrerada-
eao a bocea do cofre dos impostos de 4 0|0 sobre
as casas de eommercio fra da cidade, prensas de
taradlo, typographias, coeheira?, cavallarices, bo-
tis hoteqoias, casas de pasto e fabricas, de 8 0|0
sobra consultorios mdicos e cirurgicos, escrito-
rios crter ios, del2 OjO sohn casas de eommer-
cio em grosso e a retalho, armazens de recolher,
de depsitos e trapiches, de 505 sobre casas de
bilba-, modas, chapeos e roupa feita esti anuir,
e de eommis>ao de escravos, de 3005 sobre com-
panhias anonvmas e agencias, de 2005 sobre casas
de camino, de 1005 sobre correctores loaatasstitiit
e agentes de leilo, de 500 rs. por lonchada de al-
varengas e canoas abenas, de 305 por eseravo em-
pretado no trrico das mesmas, de 10 0|0 sobre o
planto doeapim, e o de carros, carrocas e onini-
bos pertencentes ao anno linanceiro vigente de
1863 i 1864 lindam-se no dia 19 do corrente. fi-
cando sujeitos a multa de 3 010 sobre seus dbitos
os qae pegaren depois daquelle dia.
Mesa do consulado provincial de Pernambuco, 9
de fevereiro de 1864.O administrador,
Antonio Carneiro Machado Mas.
Consulado provincial.
Pela mesa do consulado provincial se faz publi-
co qu os 36 dias uteis marcados para a robranra
bocea do cofre do Io semestre do anno financei-
ro corrente do imposto de200|0 do consumo de
agurdente das freguerias desta cidade, dos Afo-
gados, S. Lourenco da Malla. Sanio Amaro deJa-
hoato, Varzea e Muribeca, lindam-se no da 19 do
andante mez, licando sujeitos a respectiva multa os
que pagarcm depois desse da.
Mesa do consulado provincial de Pernambuco 9
de fevereire de 1864O administrador,
Antonio Carneiro Machado Rios.
Pela subdelegacia do Peres foi recolhido a
deposito um ravallo ruto, castrado, com pintas de
pedre;. e eaogalha, qae sem conductor segua pela
estrada da Victoria : quem for seu dono compa-
rara, .pie provando, Ihe ser entregue.
/Subdelegara do Peres 6 de dezembro de 1861.
|:' O subdelegado,
Alexandrino Martins Correia Barros.
(iAHIXETE PTICO DE
HECREIO
Caes de Vmcnibio n. JO.
Frente ao passadiro do Kecife.
Hoje e amanha.
Extraordinaria apreseniaco de 45 vistas em BNs
iiiudaneas. principiando das 6 horas da noito em
Entrada 500 rs.
dianti.
AVISOS MABITIMOS.
Para Lisboa.
O brigue portuguez Bella Figuet-
rense, capito Jos Ferreira I
vai sabir rom muita brevidade por
ler a maior parte do carregamento
prompto, para carga e passageiros
para os qu.ies tem excedentes commodos traase
com d consignatario E. B. Rabello, ra da Cadeia
n. 55-
i
i


DJarlo de Pernambueo Quar-.a lelra 11 de Fevereiro le 1S#4-
3
4B***
IIPERIAL
DE
PARTIDAS DOBBADAS
INSTITUTO
NOSSA SENHORA DO BOM CONSELHO.
III A DA UltlIU X. &O.
Sob a direceao do abaixo a'ssgnado aeha-sc funecionanio este Instituto de.-dc o dia 7
le Janeiro prximo passado, e nelle se ensinam ti das as disciplinas preparatorias para a
matricula do curso jurdico, desde primeiras lettras.
Todas as cadeiras acham-se prvidas pelos melhores professores, cuja lista j fui
publicada oeste Diario.
Recebem-se pensionistas, meio-pensionistas 3 externos, pagando na seguinte pro-
porcao:
PENSIONISTAS.
Quartel de -asa, mesa e Ili....................... 100,5000
MEIO-PENSIONISTAS.
dem de mesa.............................. 45J000
EXTERNOS,
dem de cada preparatorio.......................... 204000
Os peusio listas e meio-pensionistas pagaro >s preparatorios que esludarem raio
de5#000 mensiies, bem como os externos d'aula primaria.
Para tmis esclarecimentos dirijam-se ao director, a qualquer hora, no Instituto, que
franqueado visita dos pas e correspondentes, >ein como a todas as pessoas qae nisso
liverem Atenu.
Itecife, 1* de fevereiro de 1864.
Amtomo Ai'GL'sro Fsmuaiu Lima.
PHOTOGMPMV ARTSTICA
Ra Nova n. 25 esquina da Camboa do Caraio.
Os Srs. Eugenio A Mauricio tem a honra de partie par ao rospeitavel publico desta capital que
.do dia Io de fevereiro elles eslabeleeem os seus preros do modo seguinte :
licartoes de I visita.....1*6000
23 ditos 2 posices.....206000
50 ditos 3 ditas.....3a,&000
100 ditos 4 ditas.....0_.000
Cada duna em niaior.....85000
Retratos n. 1.......154000
Ditos n. 2........25,5000
Ditos n, 3.......404000
As reproducoescada urna 24, 34 e 54000
Elles tem recebido um grande sortimento do quadros e molduras para retratos grandes e carices
de visita, assim como tambem lbum para photograpbia que elles podem vender muito em conta
efficinas estn abenas lodos os das das OFFEHRCIDAS
A ASSOCIACAO CMIM-RCI.iL MMIWHffll
M
nitMtiiii o
ron
-./W rondeca t/e Terceiro escriturario da tbesouraria
de awnda de Pernainbucu e coiupeleiilraieiite au-
torisado para exereer o pro-
frssural par l miar de arilhnielica na mesma
provincia.
I Aclia-se esta obra nos prelo da typographa
Commercial, donde em breve sahira luz da pu-
blicidade em ntida impressao e sob o formato de
8o portuguez.
Lompoe-se esla obra de um volume, dividido em
Urna parte theorica e outra pratica, de fcil alcan-
ce as pessoas que se queiram dedicar ao estudo da
escrituracao.
A respectiva assignatura acha-se aberta em to-
das as livrarias desta cidade, ao pree,o de 5J000
por volume.
senptorio de advo-u-ia
V ra do Queimado n. 30 pi-i
meiro andar.
O advocado Cicero Peregrino ei ntinua
DO rvTrii'lii dr sua prnfissau na na do
ra do Queimado n. 30. prmeiro andar,
ande pode r procurado das ii < : ho-
ras da tarde.
O meio biihete n. 1887 da lotera que corre
no dia 'N do crrente mez, foi comprado p
votos, na in.uncao do premio que sahr ser app)i-
cado para as feras da igreja de S. Francisco de
Paula, no Cachan,;'"-________________________
Aluga-se o efOt.'do andar da casa da ra da
Cadeia n. 47, proprio p..pa escriptorio, ou mojo
solteiro : a tratar na loja do subredito numero.
- A padaria do lefio do norte, da ra do Coto-
vello n. 31, precisa de um menino portuguez de
12 a 16 annos, para caixeiro de deposito, e que
aliance toa conduela,
Alugarn-se as lojas do obrad i n. 44 em
I na da Aurora : qnem preten le-las diri-
ja-se loja dos Srs. Bastos A agaihaes,
na ra twh, que acliarao com |uem tra-
tar.
A tajaarpa do pateo-&> Parnzo ti.
cuja venda se lem annimciado*, nopode
vendida sem aue Mfetenha-ti os rwpecti
credores, sob pena de ficar o comprador
grito aos dbitos da ine.ma.
30,
WIM
As
aS&i._i
INTERNATO
DE
Estabelccido na cidadi do Itecife
Sob a Protceco do wumni Pontfice Po IX.
DirectorO bacharel en malhematicas
BERNARDO PEREIRA DO CARMO JNIOR.
O director do inlernato de S. Bernardo, nac tendo invitado esforcos mim sacrificios
para propon ionar aos seos alumnos urna prfeita educacao physca, nioral, intellectual e
religiosa, flarecendo-lhes urna habilaeao com lias antes condiedes de salnbridade, habis
professores (|ue sao solcitos em prepa'ra-los convenientemente ao flm que se destinam,
medico nraticoqne Ibes facafpmpn-hender os preceitos di hygiene e llies core das doen-
tinalmento um saeerdore Ilustrado c honest) que Ihes explique os principios da re-
ligio christ.a, espera que assim constituido nao deixar o seu estabelecimenlo de mere-
cer dos Srs. paes de familias o auxilio e confianca com que j alguns o tem honrado; e
Ihes roga, b?m como todas as pessoas interessacas, que se dignem de visitar o mesmo
en ettabetaameoto, onde sempre encontrarlo franco ingresso.
Cadeiras de ensino :Primeiras lettras divilid'a em duas classos. temo cada urna o
seu professor, latim. francez, inglez, arilmiciira, algebra e geometra, geographia, philo-
ii a, rlietorica. desenlio e msica.
O collegio tem a sua sede no espacoso edificio n. 32 ra d'Aurora contiguo ao do
collegio dos orphos.
Nos estatutos do collegio, que estilo a disposicao do qnem os quzer ler, se acham
consignadas as condicoes de entrada e matricula as diversas aulas do estabeleci-
menlo.
rsT_53-tW^--'J38
Em quanto o Sr. Jos Joaquim Barbosa nio vej
ou mandar da villa do O' (para onde nudon-ae oc-
cultamente) pagar os alugueis de i>erto de ilous
annos da casa emque morn, na ra dos Prazjres
da Boa-Vista, ver o seu neme neste jornal para
nielhor ser conhecdo dos proprietarios.
Precisa-se de ana ana ,oe saiba eufiai-
mar, paga-se bem : no largo do Livramentu n.
33, segundo andar.
Negocia-se (i inacliini-mii de lavageme
engommado de roupa vapor: na ra
Nova n. 50, prmeiro andar, se achara
com quem se pode tratar deste negocio.
O Sr. Melquades Ferreira de Souza, que tem
ou titve taboleta deourivesna ruado S. Jos. qnei<
ra diirigir-se lvcana da praca da Independa ns.
6e j, sobre o aluguel da loja da Senzala nova,
cuja chave mandou entregar sem a importancia do
aluguel.___________________________________
I Aluga-se urna casa em S. Jos do Manguinho
confronte a igreja : a tratar na ra Augusta nu-
mero!^__________________________________
Noctiedade de seguros mutuo*
de vida Instaiiada pelo Baueo
i nio na cidade do Porto.
Os gentes nesla cidade e provincia Antonio
Luiz de Oliveira Azevede & C escriptorio na ra
da Cruz do Recife m. 1, estao autorisados desde j
a tomar assignaturas; prestar todos os esclareci-
mentos que forero necesarios, as pessoas que de-
sejarem cono.orrer para to til e benfica enipre-
zas, egurando um futuro lisongoiro aos associados
^luga-se o armazem n. 4 da ra do Apollo, e
o terceiro andar da casa n. 88 da ra da Impera-
triz ; na ra da Aurora n. 36.
lla-se dinheiro a juros e
eompra-seouro c piala : na ra
do lkan&cl n. G.
1 DENTISTA DE PARS
8 19-Kua Sova-19
Frederico Gautier, cirurgiao dentista
faz todas as operaces de sua arte, e col
. loca denles artificiaos, tudo com superio
| riade e perfeico, que as pessoas enten
| didas Um reconliecem.
Tem agua o pos dentitieio.
Um niuei i de I : annos de idade, natural des-
ta praca, offerece-se para ser admitudo em algum
armazem, loja de fazendas, fazer cobrancas aqw e
em seus derredores, ou mesmo escrever em escrip-
torio quem de seu prestalo ulilisar-se queira,
dirija carta fechada com as iuiei.es M. F. M. ra
da Gliria n. 84.

LIOLIDACA)
DA LOJA DE J. J. KELLER.
9 RA II I I n VIH ATIHZ 9.
Em prmeiro logar ronvida-se as peasoaa qo tiverem vontade de comprar um bem acreditado
e-tabelecimento det.r a bondade de o visitar. Muito bem montada como est esta loja, com a ex-
iite morada junto e as condicoes muito razoaveis, ia de por certo animar os pretendentes com-
pra-la.
Igunlmen.e ron vida-so
aos Srs. mdicos, dentistas, logistas e proprietarios de estabelecimentos artisticos para virem comprar,
por menos do seu valor, as melhores e niais acreditadas ferrainenlas que ha no mercado.
O respeltavel publico ein geral
encontrar um variado e muito rico sortimento de brinquedos. cutilerias, armas para caca com seus
pertences, appareliios para cb. estojos de barba e de nialhemalica, ferros para cortar e imprimir I
Jhos e para eertar babados. seringas, esporas, chicnies eii-.. etc.______________________________
Na ra Nova n. 20 se dir quem da algiimas
quaniias a juros dea O|0 sobre penhoraa.
I Na ra do Crespo n. 15, se aluga urna boa
casa e sitio no Monteiro. com frente para o oitao
da igreja. assim como o segundo andar do sobrado
n. 791 da ra do Imperador.
-L 0 bacharel Maximiano Lopes Ma-
chadoadvoga no simi esrriptorio da ra
do Imperador n. 71, prmeiro audar,
ondei pode ser procurado das 9 as 3 lio-
rs da tarde para o que for concernen*
te ao excrcicio de sea prolisso.
m*mm mmmmm
O bacharel Americo Netto de Mendonca M
nabertoo seu escriptorio _?
Y^-f rcpiQt? 6 le ni um i -v/ \i .-v, 1.1 .ou iiiiviiu i >m*
SR ra do Livramento n. 18, Io andnr. ^
*&&&&&% mm mam
Phecisa-se de um bom coznheiro e de dous
criadosactvos : a tratar no sobrado n. 3- da ra
da Aurora.
o dvogdo Dr. Manoel do Nascimnt MJ
Machado Portella, contina a ter o seu S
escriptorio no prmeiro andar da casa n. _
83 da ra do Imperador.
SEGUROS DE VIDA EM MUTUALIDADE.
A direccao do BANCO UNIAO tendo obtido do geverno de S. M. F. a atitorisacao para estabele-
vez, debaixo das seguintes condicoes :
Com perda de capta e lucros;
Dito capital smente;
Dito lucros smente;
-doveudo a primeira liquidacao ter lugar no 1 de Janeiro de 1859.
As vantagens do emprego de ea litaea em mutualidade, sao obvias, porque nao smente se co-
Ihoo juro de quantias diminuUiS, de que avulsas se nao poderia tirar nenhum resultado; mas ai.in
disso, este rendimonto augmentado pelo capital ou lucros, ou ambas as cousas, conforme as condinVs
da subscripto, dos que fallecem. Tambem 8 partido pelos sucios sobreviventes tudo aquillo que os so-
cios morosos us -eus pugaineuiu^, sito por este motivo obrigados a pagar, bem como caducidades que
rrcrem pe* 'l'* de cumprimento do comprnmiss) social.
As Wquidaees sao pelo systema das companhias hespanholas, Tutelar e outras; e para se poder
faxer una idea do que pode produzir urna entrada annual de 10, publica-se a seguinte tabella basca-
da obre a experiencia de muitos annos de companhias desta natureza :
_ :> annos Em 10 annos Em 18 annos Em 20 annos Em 23 anuo.
O bacharel Francisco Augusto da Costa con-
tinua a nr escriptorio de advogado na casa n. 69
da ra db Imperador.onde pode ser procurado pa-
ra os misteres de sua praflaslo.
(I Dr. Jos Bi'ntu da Ctmha e rigtiei'
redo, aritigo advogailn do foro do BacHe,
avisa a^ pessoas que quizeretn oceupar o
sen iliminut prestimo jurdico que o po-
derj) probarar na rol estrefta dn Rosario n.
-iH, desqe s lo horas da inanhia ati- :t
da tarde
Pre ponca fantilia : na ra da Cadeia n. 27. prhneiro
amlai.
Na loja da ra Hireita n. 82, compra-se um
cofre francez em bom uso.
Por um menino
de 1
> de 1
de i
t > de 3
' ^c *
Por urna pessoa de 13
de 20
> de 30
> de 40
dia
anno
a
a 2
a 3
a 4
a 15
20
a 30
a 40
a 50
1 anno 1105
9
Bes
865
865
865
905
IfiOf
3005
2905
2805
2705
2705
2705
2705
300*
9001
7505
7I0|
7105
7005
7005
7105
7205
7505
2: 005
1:7005
1:11005
1:5605
1:5505
1:5405
1.5605
1:6000
1:1
4:7005
3:7005
3:5005
3:4005
3:35QJ
3:3305
3:4005
3:7005
5:0005
As entradas por urna so ve* dio resultados muito superiores as annua^.
Porto, 10 d; agosto de 1803.Os directores do Banco Uniao, Jos da Silva Machado.F. M. van
, Agentes em Pernambucc : Antonio Luiz de Oliveira Azevedo & C, ra da Cru* n. 1.
liies sobre Portugal.
O abaixo assignado, agente do banco
mercantil Portnense nesla cidade, sacaef-
feclivamente por lodosos paquetes sobre
o mesmo banco para o Porto e Lisboa, por
qualquer somni.i, a vista e a prazo, po-
dendo ogoos saques a prazo seren des.
eontad w no mesmo banco, na razao de 4
por centoao anno aos portadores que as-
sim lht convier : as ruSs do Crespo n.
8 ou d) Imperador n. 51.
Joaquim da Silva Castro.
.mmmmmi
dvooacia.
O bacharel loio Goncalves da Silva
Moniarroyts temascriptono na rna es-
treiladii;o>.;. o n. 17, onde pod-
|iionir;ido dat 9 horas da uanhiia s 3
da urde dos das ule
Unta miuIIh y de bous e< Momea se olferece
i ama de urna casa de homem solteiro ou de
(Hinca familia para cozinhar eingonmar, preferin-
do-se estraogeiro : a tratar na ra do Hospicio n.
21, taberna. N i lera duas escravas para
ar-se, labtttdu una cozi,har, engommar e
O ceralterlo publico
precisa de um jardinciro : a entender-se com o
res lectivo administrador.
mam wmmwMmmw
>A,' O bacharel Joan Francisco Teixeira |K
^ contina com o seu escriptorio de advo- ^
& gacia ra do Queimado n. 28, prmeiro 1
Sfc, andar, onde pode ser procurado das 9
ES horas da manha s 3 da tarde.
Curso de preparatorio
Francez,
Inglez,
Geometra,
Geographia,
Rbctorica
a na do Queimado n. 30, prmeiro nda
das lo s 2 da tarde.
mama
M 5_
Si
M
f^M
Professor de piano
Jos Cocino da Silva e Araujo, bem ;onhecido
nesta cidade, contina leccionar pian i e msi-
ca vocal per commodo prefo : quem de seus ser-
viros precisar, dirija-sea ra doLivramcnlo n. _i,
segundo andar.
= Precisa-se de amassadores : na p: dara do1
Chora-henino.
I'reeisa-se de um cozinlieiro, livre ou escra-
vo, embora nao seja perito : quem Uver annuncie
Precsa-se de urna criada forra ou escrava'
para servir a urna s pessoa : na ra d is Laran-
geiras n. 5, prmeiro andar.
Antonio Augusto Coellio de Souza retira-sc
para o Hio de Janeiro no prmeiro paqueie.
Precisa-se alugar uina escrava par: ca regar
fazendas : na ra do Hospicio n. 62.
No prmeiro andar do sobrado n. 16 da tra-
vessa dos Expostos, preparam-se llores | ara todas
as armacoes de fe-ta- de igrejas por muito barato
preco, e tem una grande porco feita qt e se ven-
de muito em conta, apromptam-se ramo? para do-
mingo de ramos, a seis vintens e meia pttaca, ln-
do de muito go>to, e enfeilain->'' velas ioin llores
de cera de muito bom gesto a V e B5, ce n dbalias,
rosas, cravos e toda qualid-de de llores fetas de
cora, fazem-se os ramos a gosto de quem os man-
dar fazer, e apromptam-se vestidos prelts para a
quaresma com toda a brevidade, e gosio de seus
donos na mesma casa preparam-se bandejas pa-
ra bailes com armaran, e bosquetes di flores de
cera de todo gosto, ditos de allinins, dito i de pepel
Tino, ditos degomma.de panno e velludo, tudo
mais barato do que em outra qualquer jarte, bor-
do de lilas de ouro, lanlijola para os I niqueles,
e afiOS para as velas; veude-se tambem um sorti-
mento de folhas do rosas de papel a I > a groza,
de lodo o tamanlio, para as senhoras llor -la-.
No escriptorio de Antonio Luiz d? Oliveira
Azevedo & C, na ra da Cruz n. 1, prec sa-se tal-
lar com o Sr. Luiz Soares liotelho, tillu de Jos
Soares Botelho e de Fortunata Candida de Souza,
e neto de Francisco Manoel de Souza, natural da
iltiade S. Miguel, o qual consta ter vindj para es-
ta cidade em 1856, para Ihe dar notici; s de sua
uiai e ranos que se acham no Kio de Ja.ieiro.
O bacharel Joaquim Pires Machado Pirtella po-
de ser procurado,como advogado, no pr meiro an-
dar da casa n. 83 da ra do _perad_r, las 10 ho-
ras da inanna s 3 da larde.
" Francisco da Silva Fonseca, subeito portu-
guez, retira-se para fra do imperio.
ProiM-si' de urna pessoa que tenlia pratica
do offlciode sapateiro : no largo da riheira de S.
Jos n. 2o.
%&mm&*t:m mmmmmm
O Bwcbarel Jos Roberto da Cunln Sal- 8
les continua com o seu escriptorio de ad-
vn.ado ra estreita do Rosario n. 41,
l.'1 andar, onde pode ser procurado das 9
horas da manha s 3 da larde : reside
mesma rasa.
1*753
O Dr. Casanova pode ser procurad > em sen
consultorio especial homeopalhico no largo da ma-
triz de Santo Antonio n. 2. No mesmo consullo-
rio ha sempre grande sortimento de mee icamentos
em tinturas e em glbulos, deixando elogiar os
nos-.es medicamentos pelas pessoas que is tem ex-
perimentado e coutinnam a servir-se em nossa
botica. Temos tambem obras acconmodadas a
intelligencia do povo.
0 Dr. Cosme de S Perer conti-
na a residir na ra da Cruz n. >3,
4 e 2o andar, onde pode ser procu-
rado para o excrcicio de sua profls-
o medica, e com espucialidade
sobre o seguinte .
i" molestias de olhos ;
2* de peito:
3" loe orges geniti
urinarios.
Em seu escriptorio os doentes se-
rio exann nados na ordem de suas
entradas come$ando o traualho pelos
doentes de olhos-.
Dar cowdHm todos os dias d s;
C> as lOttemanliaa, menos nos do-
mingos.
Pratiear toila e qualquer opera-
cao que juigar conveniente pora o
prompto restatoelecimento dos seus
doentes.
Aluga-se a rasa da ra dn Mondego D. ">l
com bastantes commodos, grande quintal, com caes
que d para o rio : a tntUr na mesma ra, pada-
ria n. 47.
O professor de laiim da freguezia de S. Jos
dosla cidade, abaixo as9tnadO, declara ao> publico
que a sua aula est em exerricio desde o dia itdo
corrente, e que contina aborta a matricula da
mesma : os pretendentes di rijam-se ao sobrado n.
5, sito no largo da n boira.
Manoel Francisco Coelho.
t -imi
Joao da Silva Hamos, medico pela l ni
YTsidadede Coimbra, d consultas em
sua casadas 9 s 11 boraida ni.uilia, e
das 4 s 6 da tarde. Visita os doentes
ca suas casas regularmente as horas
para isso designadis, salvo os casos ur-
gentes, que sero soccorridos em qual-
quer occasio. D consullas aos pobres
que o procuraren! no hospital Pedro II,
aonde encontrado diariamente das 6
s B horas da manha.
T.-m sua casa de sade regularmente
montada para receber qualquer doeute,
anda mesmo os alienados, para o que
tem coiiiiiiodus apropriades e nella pra-
tica qualquer operaeao cirurgiea.
Para a casa de saSe.
Primeira classe 35000 diarios.
Segunda dita..- 5500
Terceira dita.... 25000 >
Esie ostabeiecimento j bem acredi-
tado pelos bons servigos que tem pres-
tado.
O proprietaro espera que elle conti-
nu a merecer a confianca de que sem-
pre tem gozado.
Agencia de passaporte.
Claudino do Reg Lima, despaehaute de passa-
porle pela reparlico da polica, tra-os para den-
tro e fra do imperio por commodo prefo e pres-
teza : na ra da Praia, prmeiro andar n. 17.
I "na senhora vuva precisa de urna criada para
0 servico interno de sua casa, advtrlinco que se-
ja de boa conduela em quem se possa depositar
conlianca : a iratar na ra do Hospicio n. 29.
Libanio Candido Ribeiro, Antonio 1
Ribeiro, Leopoldino Ferreira da Silv;
Cisca Malurina dos Sanios Ribeiri
Gertruds da Silva e Mara Joaqt
Hendonca Ribeiro, agradeeem corde
as pessoas qae s dignaran assistir
roos sufragios de seu mu presado
tambado o rgarfo Jos Malinas Itil
mesmo convidam aos amigos do I
para assistirem a missa dosetmo-dia
ia sexla-feira 19 do concille e no
licenciado de Libanio, no seu sitio r
i- s |M>ras da manliaa.
Itecife, lo de fevereiro de 1864.
Libanio Candido Ribi
1 _
I ??
!?=^
o
^> o
Imigdio
, Fran-
. Auna
na de
lmenle
os ulti-
mano e
i'iro. os
allecido
que se-
natorio
a Torre
MU
3--RLA ESTREITA DO R0SARI0--3
Francisco Pinto pzoro contina a col-
_ locar denles ai'ilieiaes lanto por meio de
8 molas como pela pressio do ar, nao re-
cebe paga alguma sem que as obras nao
liqueni a vontade de seus donos, tem pos
e outras preparares as mais acreditadas
para conservacao da bocea.
<___'__- ^_f'_-?v*g'v;'-<'f*r'' *"
Aluga-se o segundo andar e grande soto do
predio da ra de Apollo n. 34, tendo no andar 3
salas, 5 quarios e grande cozinha, o no solio salas,
quartos e cozinha : a tratar na ra da Cadeia do
Rcfife n. 64, toja.
Ainda esta por alugar o segundo andar do
sobrado da ra das Aguas-Verdes, e lamben] se
alugaui duas inei-a.uas dentro de um -ito na es-
trada do Joan de Barros, e para o mesmo se preci-
osa de um fi'ilnr que traballie de onxada e que seja
rasado. Tambem atada i st por venderse duas
seleJrasdebedra de Lisboa: na ra das Cruzes
Qelo, rolo, gelo.
Com a chegaila da nova machina nao se expe-
rimenta mais hita de gek>mbricado com aguado
Prata. todos os das a qualquer hora, para por
ces grandes ou eneommendas para fora da pro
vncia dev
da Aurora
precisa-su de um menino de 14 a 1*5
annos de idade para caixeiro de lija de fer-
tagens e miudezas na cidade d'> Macei,
dando-se preferencia a aqoelle qm disso li-
v&t alguma pratica e que em tod)casoes-
creva soffrivel, quando nao muito bem :
quem pretender dirija-se a loja de ferragens
de Silva & Alvos na rita da Cadeia do Recite
nesla cidade._______________
Precsa-se alugar urna escrava jara o ser-
vico de nina easa de punca familia : ; tratar na
ra do Palacio do Kispo, primeira casa aesquerda,
indo pela ra dos Pires.
BUCO UNll'O
ESTAUELECIDO NA CIDADE DO )H)RTO
Afeites ern Pernambuco
Antonio I.ulz de Oliv 'ira
Azevedo iC.
Sacam por todos os paquetes ;bre o
niesino bauco prazo ou vista, s.>bre a
caixa filial em Lisboa, e agencias em Fi-
gueira. Coimbra, Aveiro, Vizeu Tilla-
Real, Regoa, Vanua de Castalio, uima-
g rSes, Barcenos, l.aniego, Covilha, Braga,
|^ Penafiel, Bragai, Amarante, Angra,
liba da Terceira, liba de Faias, tilia da
Madeira, Villa do Conde. Valeuija, BastOS,
oliveira de Azeiiiei>. Chaves e ''afe, a
oito das vista ou ao prazo que se (onven-
ciouar,no seu escriptorio ra di Cruz
responsabiliso pelos valores
que forem dados a meas escravos sem bi-
ihete meuou de minlia senhora. Recife, 1.*
de fi'veiviro de 1801.
Jos Pereira da Costa Motta.
Precisa-se de um rapaz para ir em compa-
nhia de outro para o sertfio, preferindo-se l'orlu-
gnei ou mesmo Brasleiro : quem estver Beatas
eireuni-iancias, dirija-se a rna da Conceicaon. 62,
at quarta-feira.
Offerece-se una ama para criar de leile, a
qual lem tres mezes : na rna Yellia n. :?_______
Quem precisar de urna ama preta para todo
servico de portas para dentro : pode procurar na
i na Direila. tabernan. 6.____________________
Aluga-se ama morada de casa terrea na lai-
xa-Verde da Capunga. com 4 guarios, eaiimba,
i quiulal todo murado, por preco commodo, sendo
por anno: a tratar na praca da Independencia ns.
13 e 15. ___________________
Aluga-se a casa terrea da ra do Aragao n.
28 : a tratar na ra do Queimado. loja n. 24.,
Quem precisar de urna pessoa que tem pra-
tica para taberna ou padaria, dirija-se na do
Caldeireiro n. 82,que achara com quem tratar.
era ha ver aviso com antecedencia : ra
junto a fumlicao onde lem a bandeira.
Da-s* dinheiro a juros sol hvpollrfva de bubm
rasa Ierre; livre o do res de ouro e prata.
_ 3,_5_5BS..
Os hachareis Joao Diniz Ribeiro da Cunha o
Francisco de Paula Penna conlinuain mu seu es-
eriptorto de advocaeia na ra do Queinado n. 20,
onde podem ser procurados das. horas la manhla
ts 'i da tarde, para o- raisteres de sua proas-
e encarregando-se tambem de q alquer ac-
nos termosV-roximos esta cidade._________
I Precisa-se de um caixeiro para taberna, o
que da mesma tenha pratica : a tratar na ra da
I Paz n. 2.
Preparatorios eomple- S
mentares
DO
Curso Commercial.
O bacharel A. R. de Torres Bandeira,
professor de geographia e historia no
Gjtmnasio desta provincia, propoe-se a
ensinar as iinguas Iranceu e inglesa,
preparatorios complementares para o
Gnrse GommereMl i eoSereee e sen pres-
timo especialmente aquellos qne se quei-
ram habilitar u preparaiDro, romo
intento de matricular-se no sobredito
curso.
\< nulas comec;aro do Io de fevereiro
em diante, na casa da re>ideneia do an-
nunciante, ra (treita do Itosario n. 31,
terceiro andar.
oi'j .inhH fidelldade de
j.**aroji mari.'mos e ter-
restre eslabeicelda no
Rio de fanefro.
AGKNTF.s KM ntAMBCCO
Antonii Luiz de 0li;*ira Asetcde i C,
competentemente autorizados nel direc-
tora da companhia de seg.''ro Fldclida-
de, toma.n seguros de navios, mercado-
ras e predios no seu escriptorio 'o da
Cruz n .1. w
mmmmmmmm
ATTENQO.
Offere."e-se im Portuguez para fetor de slfiov 0
I qual tem U-llta pratica de jardim e horta : quenr
| precisar, anntiflcie ou falle na ra da Imperatriz
' numero 42. _____^______
."vo sabbado ausentou- de casa de seu se
nhor o preto Adao ; e por Isso pede-se s autori-
dades polirtae:: e capites de campo a sua appre-
lien-o, e lvalo aw eaes de Apollo n. 55. Este
preto escrnvo do Sr. Domingos Pires Ferreira,
muilo conhecdo por irabalhar em armazem de fa-
zendas.
O Dr. Crofmo Francisco de Lima San-
tos, contina a residir na ra do Impe-
rador n. 17, 2. andar, onde pode ser pro-
curado a qualquer hora do dia e da noite
para o ejercicio1 de sna profissao de me-
dico; sendo que os chamados, depon de
meio dia at 4 horas da tarde, deven) ser!
deizados |wr esertpt. O referido Dr.
nao abandonando nunca o estudo das .
i" molestias d interior, proegue, com o i
aaior afflnoo-, no db man dtfnceis e delf- j
cadas opeacoes. eomo sejarn dos orge '
ourinarios, dos olhos-, parto, etc.
A pessoa que annunoo1 precisar de um eo-
sioheiro. dirija-se ra Wdha n. 68^
Precisa-s.- alagar dous pvetbs <|ue sejam ro-
bustos para servico debaixo de coberta enchuta ;
a tratar na fabrica da travess do Carioca n. 2r
caes do Ramos.
Precisa-so alugar urna ao eom boro e bas-
tante leite e que nao tenha filho< preferindo-se es-
erara : quem i sliver nestas circumstancias. diri-
ja-se a ra Fornosa, casa n. 20.
Ahnja-se i casa atraz da mafti. da Boa-Vis-
ta n. 8, com 3 quartos, 2 salas, quintal : a tratar
na mesma ra u.4, casa de. soto juoioao acougo?.
O Sr. Manoel Ignacio de Oliven-a- Filho tem
urna enrommenda vinda da Europa, na roa da Au-
rora en Santo Amaro, segunda casa depois da
pontezint.
* Manoel Antonio de Carvallo vai ao Rio de
Janeiro e dahi para Portugal.
Kurfaram do quintal da academia, no dia 9
do correle, un> cavallo casianbo claro, com os
signaes seguinies: umbigudo, com as orelbas aca-
baadas, de 2 annos, pouco mais ou menos, com
urna bexiga no lombo, una estrella na tejta, um
tanto magro e pesado : quem delle tiver noticia,
dirija-se ra Augusta n. 26.
Precisare* de um rapaz que teaha pratica de
taberna : na rita Jo Socego, taberna n. 56, dando
fiador a sua conducta.
Aluga-se o sitio da Pedra Mole, em Apipucos,
com excediente easa de vivenda com i salas de
frente e 6 quartos, terraco, estribara, fructeiras,
bella vista e magnifico banho: a tratar na ra das
Cruzes n. 39, segundo andar._________________
Precisa se alugar urna sala em um prmeiro
andar em aJgi.ma das ras do Imperador Quei-
mado, eetteita e larga do Rosari >, das Cruzes ou
do Crespo, e Cabula, para escriptorio de advoga-
do : quem a tiver annuncie.
Precisa-si de urna ama para o servico de
urna casa de pouca familia : na ra da Cruz nu-
mero 32. _____________________________
- Pugio no dia ti do corrente, pelas nove ho-
rasdodia. da jovoacio do Bom-Jardim, comarca
do l.imoeiro, um moleque de nomc Francisco, de
idade 11 12 anuos, secco do corno, bem espiga-
do, pernas e bracos a proporcao do corpo, nao
bem preto, bonita ligura, segundo a idade, nariz e
olhos regulares, bocea pequea, quando falla alia-
pallia-se as vw.es, dando indicios de gaguejar, an-
dar pachola, tem algumas unhas dos ps ruidas,
signaes evidentes debtxos : roga-se todas as au-
toridades, capiles de campo, ou pessoas particu-
lares que o pegaren), ou delle noticia derein em
Bom-Jardun a seu senhor, o abaixo assignado, ou
no Itecife a Ji >e do lt.>gi> Pacheco, que ser gene-
rosamente gralilicado. Joaquim Jos dos Santos.
Attenco.
Offerece-se um moco para escrevente de algun
eseriploro commercial ou mesmo de escrivao e
de advogado, para o que lem boa letra : quera
precisar pode Jeixar nesta livraria ra, numero
da cusa onde se deve tratar.
Aluga-se o prmeiro andar do sobrado n. 63
da ra Imperial com commodos para familia nu-
merosa, e a loja do sobrado n. 20 do paleo do Ter-
co : a tratar Ji a ra do Imperador armazem de
louea n. 41.
O abaixo asignado, arrematante das dividas da
loja de miudezas da ra do Queimado de Joaquim
Jos da Costa Pajotes Jnior e da loja de fazen-
das da ra Direila de Fajozes Jnior & Azevedo,
avisa aos deretlores das ditas lojas tanto da praca
cuino do mallo de virem pagar seu* dbitos ao
abtice S-SigM do no largo do Collegio junto ao so-
brado .imarello. mi na ra de Hurtas n. 104 ao Sr.
Fajozes Jnior at ao dia lo de marco, do contra-
rio lera de entregar ao seu procurador para co-
brar judicialmente. Recife, II) de fevereiro de
1864.
Antonio Joaquim Fgrnandes da Silva.
Tbomaz VVeikieson, subdito inglez vai para
Inglaterra.
- Ao Sr. .Vuirclino Jos de Maraes precisa-se
fallar na ra Augusta n. 4o.__________________
a-se qualquer quanlia a premio sob firmas
e h\ pul becas e compra-se ouro e prata.: na ra
Augusta n. 4a'._____________________________
- Precisa-se de una ama forra ou escrava pa-
ra casa de pouca familia: na ruado Pires n. 24.
Precisa-sede una ama de boa conduca para
todo servieod* easa. de pouca familia: no pateo
da matriz db Santo Antonio n. 8.
- Precisa-se de um caixeiro para taberna :
na ra do Queimado n. 63 loja do Beija Flor se
dir quera precisa.________________________'
Pn-eisa-se de nina familia capaz que se en-
earregue da lavagera a engommado da mupa de
um hornero e alguns meninos, rom lanto que o
faca com perfeico e aceio. Diricir-.se ra Bel-
la sobrado de 2 andares n. 3?.
RELOGOS,
Vende-se em casa de Jolinslon Paler A
C, ra do Vigario, n. 3. um bello sorti-
mento de relogios de ouro patente in-
glez, de um dos mais afamados fabricantes
de Liverpool, e tambem urna variedade de-
bonitos trancellins para os roesmos.
O solicitador Antonio Carlos
Burgos Iboee de Leop, ainda
gumas casas de punido e enoj
de qua.squer quesloes judicucs ou i
cuoes [nr inai.- dillices que sejam, pe-
rate o loro desta cidade como fora del-
la que nao excedan, de 15 leyuas. Y.
encontrado as talas das audiencias ou
na rna Imperial sobrado n. 64, das 6 as
0 horas da manha e das t horas da tar-
de em'd.ante.
Aluguel.
Aluga-se o segundo andar do sobrado da ra
Velha n. 20: a iratar na ra do Selio n. 24.
Na ra da Penha loja n. 37, tora urna pes-
soa para ama serca.
TINTIRAHIA.
Tinge-se com perfeico para qualquer
cftr, e o mais barato possivel: na ra d'J
Rangel n. 38, segundo andar.
V

-


Diario de l'ernanihueo tuatia Ieira 19 de Fc.ereiro de 1884.

COMPANHIA PERNAMBUCANA
DE
Yavegaco eosteira va|>oia.
Paraijka, Natal, Maee, Aracari, e leara.
0 vapor Mamanquape, c ira man-
dante Moura, seguir ni di a (i
do crrente as 5 horas dt arde
paraos portos cima mateados.
Recebe carga at o dia :!5. En-
commendas, c.assaizeiros edinheiro arete at o
dia da sabida as 3 horas da tarde : escrip orio no
Ferio do Mattos n. 1.__________________
COMPAMUA PERNAMBUCANA
DE
Viveaaoo costeira arador.
Maeeio e escalas
O vapor Parakyba, r miman
dante MartiiH. segtM no dia 25
do correte para t* portos cima
indicados, s 5 horas d t lardo.
Ileet'tie carga at o dia 2 4. En-
commendas, passageiros e dinheiro a irete at
o dia da saluda s 3 horas da tarde : es< riptorio
no Forte do Mattos n. 1.
Para o Porto
pretende seguir com muita brevidade a barca por
tugueza Feliz, teni parte de seu carrcganento j
bordo: para o resto que Ihe falta e passageiros,
paraos quaes tein excellentes commodos, trata-se
com os seus consgnatenos Antonio Laii de OH
?eir Azevedo A C, no seu escriptorio ra da Cruz
numero 1.
Para o Hio Saiir com brevidade obrigue nacional Miner
va, recebe carga e escravos a frete : trata-se eom
Manoel Ignacio de Oliveira A Fillio, largo do Corpo
Santo n. 19.
nn o porto
pretende seguir com muita brevidade o br gue na
Conal Amelia, tem parte de seu carregamento
prompto : para e resto que Ihe falta e passageiros.
para os quaes tem encllenles commodas, trata-se
com os seus consignatarios Antonio Lu de Oli
veira Azevedo & (1., no seu escriptorio ra d Cruz
numero 1.
LISBOA E PORTO
A alera portugueza Nova Fama segu cim bre-
vidaie, recebe carga, para ambos os portos : tra-
ta-se com os consignatarios Marques, Barris & C,
largo do Corpo Santo n. 6.
Para o ll i o de Janeiro
segu impreterivelmente at o dia 13 do ro'rente o
patacho nacional CapuOn, s recebe esrrtcvos a
frelee carga milicia : trata-se com os seus consig-
natarios Antonio Luu de Oliveira AzeveloAC,
no seu escriptorio ra da Cruz n. 1.
tara o Hio de Janeiro
pretende seguir com muita brevidade o p;.lliabote
nacional Pitdade, tem parle do seu campamento
a bordo : para o resto que Ihe falla e es .-nivosa
frete,para os quaei teinexcellentes eommofos, tra-
ta-se com os seus, censignatarios Antonio Luiz de
Oliveira Azevedo Cruz n. 1.
PARA 0 RIO DE JANEIRO
sahe impreterivelmenie no dia 20 do andante o
veleiro patacho Ccrreta, por ter a bordo a maior
parte de seu carregamento : para o resto que Ihe
falta e escravos a frete, tratase com os consigna-
tarios Palmeira A Beltrao, largo do Corpo Santo
n. 4, primeiro andar. Adverte-se que recebe g-
neros estrangeiros.
RIO DE J AMEIRO
O bngue ieUzano segu com muita bmidade
por ter meio carregamento tratado : para o resto
e escravos a frete, traia-se com os consignatarios
Marques. Barros & C. largo do Corpo Sanio n. 6.
Vende-se a barca Recife, de 332 toncadas,
a batea Santa Mwia de 323 toneladas, ambas de
irimeira classe, e o brigue Algrete de I i3 tone-
adas. todos preparados e promptos a navegar: os
pretendentesdirijam-so ao escriptsrio de lora de
Man Ivs da Silva, na ra da Cadcia do
Recife n. 39.___________________________
Para o Rio Orando do Sul segu cotr muita
brevidade o patacho brasileiro Dous de Otitnbro,
tem a bordo parte do carregamento e recebe o
resto a frete commodo : tratar no eseriplorio do
Amorim Irmaos roa da Cruz n. 3.
Nova rama.
Ente navio que lem superiores comtnodos para
passareiros, segu para Lisboa e Porto nc Ctti do
corren,' utez de fuvereiro : trata-se com Mai ques,
Barres ti C.ou cent o capilao Manoel Fiancisco
dos Santos.
Kio Grande'a Sul
O patacho nacional leopoldina segu com bre-
vidad;, recebe albinia carga a frete, trata-se com
os consignatarios Marques, Barros & C. h.rgo do
Corpo Santo n. 6.
LF.IL0ES.
DE
SO caixas eom castanhsis.
HOIS
0 agente Pestan vender por conta e rs:o de
3uem pertencer 30 caixas com castanhas chega-
as ti tunamente e sero vendidas em lotes a von-
tade : hoje pelas I) horas da manhaa na |rU do
Arme*.
do corrente pelas 11 horas da manhaa na porta
da associaeio comtnercial.
Os Srs. pretendemos que precis?.vem qualquer
esclarecimento a respeito ou examinar a relajo
podem dirig r-se ao agente qe.e se aclia prompto a
salisfazer.
mmmmsmmammmwm mmmmmmmw
AVISOS DIVERSOS.
0 cirurgiSo Leal mudoulj
a sua residencia da ra do \
ueiniado par;i a ra das M
Cruzes sobrado n. 36, pri- ]
neiro andar, por cima do i
AURORA BRILHAR1E
LARGO DA. SANTA CRUZ N. 84.
Amigos do bom e barato.
A Aurora Brilhante este magnifico estabelecimento est na Roa-Vista disputando a
primazia, j pelo grande sortimento dos seus gneros de boa qualidade, ja pela commodidade
de precos e por isso o seu proprietario roga aos seus freguezes e amigos e ao publico em
a libra,
libra a
arm'l/PTn PrOTeSSstl lOn- Mera' (,ue man,lenicom-'rar Para melhor se certicarem do annuncio.
1 J 0 tag Queijos do reino novos a 2400 e
de o acnarao como sempre H ,ii* *> prat idcm>r,:
i WL lJllos do ser,a0 novos,
prompto a qualquer ora pa- $ churi*
ra o exercicio de sua pro-'g
fisso, chamado por escripia. 8
%m
Corre amanha.
Quinta-feira 18 do corrente mez, se ex-
trahir a terceira parte da primeira lotera
da igreja de Nossa Senliora do Livramento,
no consistorio da igreja de Nossa Senhora
do Rosario da freguezia de Santo Antonio.
Os bilhetes e meios acham-se venda na
respectiva thesouraria ra do Crespo n. 15
e as casas commissionadas ra da Impera-
triz n. 44, loja do Sr. Pimentel; ra Direita
n. 3, botica do Sr. Chagas; ra estreita do
Rosario n. 12, typographia do Sr. Mira e ra
da Cadeia n. 45, loja do Sr. Porto.
Os premios de 5:000(000 at 10)JOO0
sero pagos urna hora depois da extraccSo,
at s 4 horas da tarde, e os outros no dia <
seguinte depois da distribuicao das listas.
0 thesoureiro,
Antonio Jos Rodrigues de Souza i
AOS 5:000,000
CASA \)k FORTUNA, i
Bilhetes garantidos
A' roa do Cres|to n. 23 e casas do rostiine
O ahaixo assignado tendo vendido em seus mtii
felizes bilhetes garantidos o de n. 2335com a sor-
te de 1:2005, o de n. 220o com a de 300* e outras
multas de 1005, 404 e 205 da lotera que se ac-,
bou de extrahir a beneficio do Gymnasio, convida
aos possuidores de ditos bilhetes a virem recieber
seus respectivos premios sem descont algum em
seu estabelecimento Casa da Fortuna ra do Cres-
po n. 23.
O mesmo tem exposto venda em sen dito esta-
belecimento e as outras casas do costume os no-
vos e felices bilheter garantidos da terceira parte
da primeira lotera beneficio da Igreja de Nossa
Senhora do Livramento do Recife que se extrahira
quinta-feira !8 do corrente.
Precos.
Bilhetes inteiros..... 65000
Meios bilhetes...... 35000
Para as pessoas que comprarem
de 1005 para cima.
Bilhetes........ 55o00
Meios......... 25750
Manoel Martins Fiuza.
Linguifas verdadeiras do sertao, libra
Presuntos novos de Lamego, libra a .
Macarrao, talharim e aletria, libra a
iOO e.......
Caixas cora 8 libras de estrellinha e
pevide nova a 25500 e libra .
Sevadinha de Franca e sag a libra.
Ervilhas e grao de bico a libra .
Marmelada nova das melhores marcas
a libra.......
Caixlnhas com ameixas com bonitas
estampas a 15600e.....
Latinhas com ditas a 15400, 25400 e
Ditas com figos novos de comadre a
15400 e......
Ditas com fructas em calda a 6V0 e .
Ditas com peixe em posta ensopado
a 15000 e......
Ditas com sardinhas de Nantes no-
vas a.......
Caixinbas com 4 libras de farinha de
arar uta a libra......
Nozes e amendoa arroba 65 'e libra..
Garrafas com refrescos de varias
fructas a......
Azeite doce a 640 rs. a garrafa e refi-
nado a......
Potes com mustarda a ..
Frascos com conservas novas a
Ditos com genebra de latanja e de
Hollandaa640 e .
Chocolate de varios autores a libra .
Toucinho de Lisboa arroba 'J5000 e
libra.......
Charutos finos a 25, 25500, 35, ifc
55 e 65 a caixa de 100.
Saceos grandes com milito, farello e
farinha fina a 45, 45500 e .
Alpista arroba 45500 e libra
Espermacete superior a 600, 640 e .
25600 Copos lapidados para agua e vinho du-
640 za45e......
720 Molhos de grande sebolas a
780 Barricas com oolachinba nova a 45
400 e libra a....."
500 Ditas de soda de 5 libras para lunche
ou doente a 25 e libra .
480 Ditas com biscoutos inglez ;s muito fi-
nos a .......
480 Manleiga ingleza flor a 800 e .
SU Dita franceza a 560 e 60( r. e em
120 barris e meio a 520 e
Dita hollandeza muito nova a .
720 Banha de porco a
Sal refinado o pote ....
250OO Cipos cera batatas hollandezas a .
45000 Cha hysson o melbor que ha a
Dito miudinho a.....
25000 Dito verde a 25, 25500 e .
500 Dito preto i 15' 00, 25 e II10 a .
Caf de moca arroba 95 e libra.
I520O Dito lavado arroba 85 e libra .
Vinhos finos do Porto cantada 55 e
360 garrafa 640 e.....
Ditos de Lisboa e Figuein 35200 a
640 caada e garrafa ....
240 Dito braneo proprio para riesaa 560e
Dito xerez e outros finos a
500 Cixa com vinho Bordeau:; a 85 e 95
e garrafa a.....
800 Scrveja de boas marcas a duzia a 55 e
320 Gomma muito fina arroba 25500,25e
800 Enxofre arroba 35200 e ibra .
Canad de azeite de carra; ato a 2-3 c
15000 garrafa a......
15200 Dito de coco a 35500 e ca rafa a .
Massos com palitos lixadoi para den-
320 tes a.......
Tijolo para limpar facas a .
Ervilhas em latas a .
Latas com ostras americar as a .
55000 Violtos engarrafados finos a garrafa
160 Tapioca nova arroba 3580) e libra .
720 ao com graxa n. 97 a ..
. i
casi
mazem
RtlADOQinDON.lt.
Cliih Pernaniliucauo.
A reuniao familiar de fevereiro ter lu-
gar na noite de sabhado 20 do corrente.
i.lllU
Aialia tle. sahii* dos prelos de no*sa
ellicina o almanak civil, ccHcsa>tico,
r.ommcrcI, fabril c agrcola, conten-
do lodos os empreados, engenhos e
egociaites, inclusive as modilicacoes
havidas at 31 le dczemino ultimo ;
vende-se a 1 $000 nicamente na l-
vraria n. 6 e 8 da praca da Indepen-
dencia.
Loja
de fazendas de Augusto Frederico dos Santos Porto.
Fazendas pretas para a quaresme.
Ricos cortes de moreantique prete para vestidos fazenda superior.
Cortes de vestido de seda preta com barras.
Capas pretas de seda bordadas c enfeiladas de 225 a 505-
Capas de seda preta com mangis ricamente enfeitadas.
Soulembarques de seda preta e casemira de cor com lindos enfeites.
Zuavos de seda preta de muito gosto.
Pannos pretos, case ni i ras pretas, setim preto, grosdenaple preto de diversas qualidades tudo
superior.
Chapeos de palha d Italia para menina ricamente entenados de 75 a 1:5-
Camisas para homem fraDcezas e inglezas de algodo c de linho.
Atoalhado de linho fazenda superior.
Camisinhas de cambraia a GaTibaldi para senhoras.
Na roesma casa tem grande sortimento de fazendas de seda, lia, linho s algodo que tudo se
vende por muito commodo preco.
Chegaram tambera a excellentes
ETEIRA PARA SALAS.
\:t ra do t|neiuiado u. II.
ssa-tasEi
LOJA DO PAVAO
Cassas puritanas.
4in Vendem-se as mais modernas cassas puritana* cora bonitos desenhos pelo baratissime oreen d
2MI e 280 rs. o covado, por haver grande porcao, iiechineha : na ra da lmperatriz n. 60, lop do
Cassas persianas a 360 rs. o covado.
Vendem-se as mais bonitas cassas persianas a imitarao de laa transparente com os desenhos
tecidos e inleiramente novos, pelobaratissirao prego de 360 rs. o covado e nao desbotam ; na loia
Pavao ra da lmperatriz n. 60.
Gorgurao de laa a 500 rs. o covado.
Vende-se gorguro de lila de cor escura propria para vestido de senhora, paletot para homem c-
roupa para menino, pelo barato prego de 500 rs. o cavado : na loja do Pavao ra da lmperatriz n. 60.
As colchas do Pavao.
Vendem-se colchas de linho adamascadas com bonitos lavres de cor de rosa, azul e branco
pele baratissimo preco de 55 cada urna : na loja do Pavao ra da lmperatriz n. 60.
fiAnnnli Organdys a 240 rs. o covado.
tiirtn S;! a a.nVendem-se organdys matisados fazenda muito fina, de bonitos desenhos, pelo baratissimo precc-
i*uuu ygj, de 240 rs. o covado : na loja do Pavao rna da lmperatriz n. 60.
As alpacas do Pavao.
Vendem-se alpacas de seda de cores muito fita propria para vestido de senhora, soulembar-
ques e roupas para meninos e dita branca muito fina propria para vestidos e paletots, par preco mui-
to commodo : na loja do Pavao ra da lmperatriz n. 60.
Panno preto a 2#000.
Vende o Pavao.
Vendem-se panno preto muito encorpado a 250000 rs. o^covado, dito a 25500, 35000 c 45000.
mura preta muito fina a 15800, 25000, 25200 e 35000, isto para apurar dinheiro na loja ear-
zera do Pavao, ra da lmperatriz n. 60, de Gama & Luna.
As calcas do Pavao.
Vendem-se superiores calende casimira preta a 35500, 65000, 75000 e 8*000 rs.. palitots so-
l recasacos de panno preto a 125000 rs., ditos > sacos a 75000 rs., coletes de casimira preta a
IpBDB e ;>5000 rs.: na ra da lmperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Algodaozinho entestado.
. X?ndom'se al8odiloIinno americano com 8 palmos de largura para lences, toalbas, etc. etc. etc.
a 15000 rs. a vara, ditos estrenos a o5000, 65000, 75000 a 85000 rs. a peca, sendo muito boa fa-
zenda, pegas de raandapolao, por preco muito razoavel, na loja do Pavao, ra da lmperatriz n. 60
de Gama d; Silva. e '
Vestidos pretos do Pavao.
Ini'!dem"se,ricos c"rte? de, Co-^naples preto com ricos enfeites de veludo, pelo barato preco
de 405000 rs. cada um, na loja do Pavao -r ra da lmperatriz n. 60.
Laazinha Victoria,
Xa loja do Pavo.
Vendem-se as mais modernas laazinhas Victoria tendo 4 palmos de largura com lindas palmas de
seda pelo barato preco de 800 rs. o covado, na loja do Pavao, ra da lmperatriz n. 60, de Gama
& Silva.
Os sautanbarques do Pavao.
A 8O0O rs.
\endem-se ricos sautanbarques pretos ricamente enfeitadosa 205000 cada um, ricos manteletes
prelos, grandes a tmitacao de capas pelo baratissima preco de 205000 rs. cada nm s na loja do
Pavao, ra da lmperatriz n. 60, de Gama i Silva.
0 chales do Pavao.
wu^enoUe chales de merin estampados a 35000 rs., ditos muito finos de crepom a 65000,
/5000 e 8<00O rs., ditos lisos a 45500 rs., muito finos a 55000 rs., s na loja do Pavao ra da lm-
peratriz n. 60, de Gama & Silva.
0 brim do Pavao.
Vendem-se brim de linho puro com quadrinhos proprios para cal^a e palitots, pelo preco de 500
e olio rs. cada covado, sendo fazenda que sempre se vendeu por mais dinheiro; ra da lmperatriz
n. 60, loja do Pavao de Gama & Silva.
Laazinha a 320 rs.
O o Pavo.
Vendem-se laazinha matizada proprias para vestido sendo padroes miadinhos e grandes sendo
fazenda muito encorpada e que se pode lavar perfeitamente, como se lava achila e nao desbota' sahin
do esta fazenda mais barata em proporcao do preco porque se vende a chita; isto na loia da rna ta
lmperatriz n. 60, de Gama & Silva. '
320
640 p
15400 B
360 jj<
800 8
mP
15200 m
3-&G00 m
2500 ^
25800*
255(K) f%
800
480
640
15000
800
65000
15280
120
ROUPA FEITA
NO
AHJIAZEII
M
^%m % ^m
fe

xa 3 a H I & o - 9 i % - . o 2 -: H M ir =1 1 2 p -r -i . s H m i s < B - o -5
re o O O a* o i -- 3 B
o 3 -1 m M 5 "3 n i 0 -i '-i a i
PROTEJAN PROTEJAN
EXCELLENTISSIMAS SENHORAS,
Vv. Excs. sSo as protectoras do importante estabcleci-1
ment rna do Crespo n. 1?
U-
>4H
LETREIKO VERDE.
Neste estabelecimento ha sempre urr. sortimento completo de roupa feita de
* todas as qualidades, tambero, se manda l'azer por medida, vontade dos concor-
M rentes, para o que tem um dos melbores professores, assim como tambera tem um
Wt grande e variado sortimento de fazendas de todas as qualidades, para senhoras,
j$ bomens e meninos.
Xoveis e outros objeetc-s.
tlnlnta-felra IS de fevereiro, o
naefo-dia.
' i a :ente Olimpio, era seu armazetn ru. do Im-
perador n. 16, far leilaode diversos trastes.novos
e oadDS, crystaes, n 'opios e outros muilo; rti-
cos que se tornarn massante mencionar.
DE
3d fardos de fi'no e 30 barricas com
a vea.
Sexta-feira 10 de fevereiro.
U agente Pinto far leilo por conta de quem
pertencer de 30 fardos de feno e 30 barricas com
jva <'xisteutes no armazem de farinha dis Sss.
enry Fosier 4 C. por liaixo do Gabinete Portu-
xuet, aou'le se eflectuara o leilo s 11 luas do
du aciraa dito.
Affonso de Albuqucrque Helio
ha 19 anuos advogado.j ante os auditorios e tribu-;
naes desta cidade, j na corte e em outros lugares
do imperio, emeonsequencia de terem-se augmen-
tado aqui seus afazeres, tem transferido sua resi-1
dencia da villa do Cabo para esta cidade ra es-
tivita do Rosario n. 34, onde tem cstabelecido seu i
escriptorio, e onde foi o do Dr. Godoy, de cujos I
trabaIhos iicou encarregado o annunciante. lii
offereee os misteres de sua profisso s pessoasade
quem mereca conlianca, tamo deste termo como
dos demats desta e de outras provincias para os
negocios e trabalhos a serem desempenhados aqui,
garantindo o zello, lealdade e aclividade que Ihe
sao reconhecidos pelas pessoas que o conhecem.
Incunibe-se tambem de trabalhos para os termos
prximos, onde tem solicitadores do intira con-
lianca. D consultas verbaes e por escripto. e
presta-se a ouvir seus constituintes a todas as ho-
ras, e as sextas-feiras das 9 as 4 na villa do Cabe
Aluga-se a casa terrea n. 36 Ha ra da tita-
triz da Boa-Vista, e o primeiro andar do sobrado
na ra da Penlta com fundos para a ra Direita
n. 9: a tratar no mesmo.
Kesponde-se.
Antonio da Costa Silva Maduro, desejando res-
pqnder a pessoa que no Jornal do Recife de 15 e
16 do corrente se subscreve mu seu credor e nao
conhecendo credor algum actualmente, pede a es-
te senbor perguntador de assignar seu uome para
entao satisfazer sua curiosidade.
DE
JOS GOMES VILLAR.
Vende-se por preces admira veis a dinheiro.
I.as para vestidos a -280 rs. o covado.
Cassas organdysa 40 e HOrs. o cavado.
5,000 balos vindos de encoininenda de New-York, c vende-se a 3 !! Sendo de 20 ar-
cos muito superiores.
Capas pretas bordadas, manteletes bordados, soutembarques pretos e de cores.
Manteletes e chales de guip.i preto oque ha de mais gosto vindo de Franca.
Chapelinas de palha para senhora ricamente enfeitados.
X'estidos de bloude com manta, eapeila e setim para sombra, para noiva-.
Cortes de cambraia branca bordados.
Bramantes de linho de 10 palmos esguiocs, selecias de linho, cambraia; lisas pecas de
8 1|2 varas a 35, 45, 5& 65. 75, 85 e 95.
Madapoles linos a pe<;a de 20 varas a 65, 75, 85, 95, 105, 125 at 205
Chitas de vanados gostos a ;20, 400 e 500 rs. o covado.
Outras militas fazendas de muito gosto.
sopo; urefojod o oijua^u poj uio^eoj
'
i
Casacas de panno preto, 35$ e
Sobrecasacas idem, 301 e .
Paletos idem e de cores, 25#,
20-5, IM.e......
Ditos de casemira, 205, lo,
m, m e......
Ditos de alpaca, 5$, 45 e .
Ditos ditos pretos, 95, 75,
55. 45e ......
Ditos de brim e ganga de co-
res, 45300, 45, 35300 e. .
Ditos branco de linho, 65,35 e
Ditos de merin preto de cor-
dao, 405, 75 e.....
Calcas de casemira preta, 125,
305000, Ditos de setim preto. .
255000. Dtos de ditos e seda branco,
19 e.......
105000. Ditos de gorguro de seda
pretos e de cores, l>5, 55 e
75000 Golletes de fustao e brim bran-
35500 j co, 35300, 35 e .
... !Seroulas de brim de linho,
30500 oi0 e ......
35000 l>taS de algod;i' i&m e-
45000
55000
Camisas de peitos
45, 35 e. .
Ditas de madapolao,
25 e.....
Chapeos de massa, pretos fran-
de linho,
25500^
105, 85 e......75000 cezes, 105, 95e.

HHM
ijS?'
DE
lu s to na roa do Itemtica na Passagcm
Sr\ta-feira 19 do curren Ir.
O jente Pestaa vender em leilo por ordem
da caia lilial e por conta e risco de quem jierten-
cer duas tergas paites do sitio e casa can cimmo-
dos pa~a numerosa familia sito em Bemfica na
Panagein n. 42, oqual foi pertencente ouu ora
teba*tiio Jos da Silva e ser vendido 6exta-feira
pelas 12 horas em ponto da manhaa na pota da
associac>> commt-.r",ial.
Quali|i:er inform.tco o agente esta proirpto a
dar.
LElLaO
Perdeu-se urna letra da quantia de 2365 sacada
por Jos Manoel Gonves Torres, aceita pelo Sr.
Manoel Iguacio de Siqueira Cavalcanti, vencida em
de/eiubro prximo pas>ado, a pessoa que achar di-
ta letra querendo nstitui-la lera gratilieada gene-
rosamente, podendo leva-la ra Direita n 76, ou
em Santo Amaro de Jaboato aonde reside o an-
nunciante. assim cmo previne ao aceitante que
niio pague a letra sem sua autorisaco.
ATTE2AO
27 Ra do Queiiuado 27
.1 preco de 35 a peca,
(fortes de cambraia branca adamascada proprias para vestido e cortinados pelo barato preco
de 35000 a pe?a.
Fiuos entreuieios.
ntremelos muito linos bordados a 15 6 15300 cada urna peca.
Para acabar.
Fin.os organdvs indianas padroes escuros a preco de 240 rs. cada covado para acabar.
A I--MHI a duzia.
Censos de cambraia brancos a 15800 cada urna duzia.
iMfiec
e cobertas a 25000.
Tino fil,
Fil de linho bordado com loque de agua doee a preco de 400 rs. a vara.
OIIKVS
de loo Franciseo Lisboa.
Esto no prelo as obras de Joo Francisca Lis-
boa, comprehendendo 4 volumes em oitavo francez.
No dia 13 de fevereirc fugio a escrava Tbe-
reza, rain a. com os signaes seguintes : altura re-
gular, cabellos caxiados, n: riz grosso, rosto des-
carnado com algunlas mamhas de panno preto,
tem falta de denles na frent-, em cima de um p-i-
to tem urna queimadura a imitacao de urna chapa
Ditas de cores, 95, 85 c.
Ditas de meia casemira de co-
res, 55000 e.....
Ditas de princeza e merin pre-
to de cordao, 45500 e. ,
Ditas de brim branco e de co-
res, 55, 45300, 45 e .
Ditas de ganga de cores, 35 e
Colletes de velludo preto e de
cores, 95 e......
Ditos de casemira preta, 55 e
Ditos de ditas de cores 55
45 e
55000*4
\
55000,
45000|
25500
25000
10400
25500
15G00
85500
25000
75000 Ditos defltro, 55, 45,35500 e
I Ditos de sol, de seda, i 25,
45000 H5, 75 e......65000
Collarinhos de linho no, ulti-
45000 ma moda....... 640
Sortimento completo de grava-
25500 tas. 5
25500 Toalhas parroste duzia, 115,
e ........ 75000
75000 Chapos deso, de alpaca, pre-
45000 tos e de cores. .... 45000
Lences de linho.....35000
35500 Cobertas de chita chineza.. 25000
mmm
GRANGEIASantiblennorrhagicas de DUNAND
ex-INT. do HOSP. dos VENREOS de PARS -1? PREMI01854
Superiores a todas as preparcOs conocidas ale hoj contra as Gonorrhea. e BUimorrUaiiM as mais intensas reUUU.'
BIRito seguro eprompto, sem nauseas, nem colica, nem tremor. Facis a tomar em segreJo sem tisana.
Injeccao curativa e preservativa
InfaUhrel.cura com rapidez >m mt os escorrimenlos contagiosos de ambos sexos. rioras brancas. Adstringenu
balsmica u uiiituUdt, fortifica os tegumentos os preserva de qualquer alteraclo. P.VKIS, 5, nt d* Marck-ShBouert.
Deposito geral em Pernambuco ra da Cruz n. 22 em casa de Caros 4 Barboza
ATTENCAO
de cerca de 400 paginas cada um, impressos com de f.erro de engommar, tem as maos pequeas e
nitidez e em bom papel. os dedos eompridos, anda a guma cousa apalheta-
0 1" volume consura da vida do padre Antonio da>lem ca rojos as pernas. foi vestida de roupao
I Vieira (obra posthuimi), do discurso d"anystia, o de cmla llna. assento pardo e flores azues ja des-
| alguns artigos de critica, sendo tudo precedido do "otada e um panno da costa novo com listras ver-
retrato com fac-simile, e da biograhia do Ilustre de, encarnado e azul : rogi-se aos Srs. capitaes
Ne&ta-felra 19 do corrente.
O agente Pestaa por ordem dos admini -mado-
res da massa fallida de Lima A Martins com auto-
risaeao do lllm. Sr. Dr. juiz do onimerci t far
leilo das dividas activas no valor n\> 2:8i J77i
rj., peritineentes a nA'-ma massa: ritvfeira W
Pedimos ao Sr. tenente-coronel director do arse-
nal de guerra, que a bera da fazenda nacional fa-
ja o arrematante cumprir a sua proposta, visto
ser a arrematado twr renos, assim como na pas-
uda havia quem por menos lizesse e S. S. nao at-
tendeu que acho m jito justo a magistrado susten-
tar o seu acto; pedimos encarecidamente que
nos marque horas para assistir a arreraataco, vis-
to os pretendentes estarem das 8 horas at 3 da
tarde com as tripas dando horas, fenha eorapai-
xao, seja humano.Ura arrematante.___________
Na ra VeJha n. 32 ha urna ama de leite pa-
ra se erapregar.
Iliterato.
Os outros tres volumes contero o jornal de Ti-
mn, cuja i* edieco acha-se esgotada e hoje
rara.
Preco de cada volume brochado para os assi?-
naules 2^000.
ra, para os que nao tiverera assignado 12 : na
ra da lmperatriz n. 17, primeiro andar.
de campo e s autoridades i ohciaes a apprehenso
della trazendo na ra da Gloria n. 40, que sera
generosamente gratificado.
AtUicao.
Precisa-se de urna ama de leite, e que tenna
bom leite t a tratar na ra de Sai la Hita n. i.
Precisa-se de urna ama do leite : na ra das
Trincbcras n. 30, primeiro andar.
Vaecina |nbllca.
Teudo-se desenvolvido al rumas pstulas vacci-
nieas, eom o pus ultmame! te innoculado, o com-
missario vaccinador convida aquellas pessoas que
precisarem ser vaccinadas i comparecerem as
quintase domingos no torre ao da alfandega, e nos
sabbados at as 10 i\1 horas da manhaa, na casa
de sua residencia, segundo andar do sobrado da
ra estreita do Rosario n. ;o.
DE
DE
J. VIGNES.
H. S5. RA DO IMPERADOR M. 56.
Os pianos desta antiga fabrica sao hoje assaz cor,heridos para que seja necessario insistir sobre a
sua superioridade, vantagens e garantas que efTerecem aos compradores, qualidades estas incontesU-
veis qu e .elles tem definitivamente conquistado sobre todos os que tem apparecido nesta praca ; pos-
suindo um teclado o machinistno que obedecen! todas as vontades e caprichos das pianistas, sem
nunca 'alhar, por serem fabricados de proposito, e ter-se feito ltimamente melhoramentos iraportan-
tissimos para o clima deste paiz; quanto as vozes sao melodiosas e flautadas, e por isto muito agrada-
veis aos ouvidos dos apreciadores.
Fazem-se conforme as encommendas, tanto nesta fabrica como na do Sr. Blondel, de Paris, socio
_ j correspondente de J. Vignes, em cuja capital foram sempre premiados em todas as exposicoes.
Aluga-se um preto coiinheiro, e que faz tara- No mesmo estabelecimento se acha sempre um explendido e variado sortimento de msicas dos
beiu todo o servieo de urna :asa : a tratar na pra-. inelhores compositores da Europa, assim como harmnicos e pianos harmnicos, sendo tudo vendido
ea da independencia ns. 37 e 39. por precos inujto razoaveis.
<


Diarlo de reroaoibuco |uar< felra 19 tic rcurclio de lSe-C.
COMPRAS.
GRANDE REVOIiU^O
Compra-s uma taberna sendo em qu;
lugar ciesino nos ambaMes desta prara ro
que tenha commodos para tamil quem U
nuncic._________________________
<]ompra-se ura ou dous escravos de mei
de de habilidades, bem como um preto da n
idade que sejam robustos: no paleo da mal
Santo Anlonio n- 8.
Compra-se cectivamente ouro e pra
obras velhas: na prara da Independencia i
loa de bilhetes.
Iquer
llanto
r an-;
i ida- i
i'snu
riz (le
a em
22
NO
COMPK&-SE
cobre, latao e chumba : no armazem da bola ama-
rtilla no oitao da secretaria de polica.
I i ____[!___
VENDAS.
vcndem-tc calxes vasija a
IgttOO: nesta typographla.
L*in todos.
Vendi-se por 6003 uma divida de 1:0004 com
garantir, de urna hypotheca sobre um engenho ; o
negocio urgente- qu';m pretender pode diri lf*e
ra hv-ga do Rosario n. 30, taberna.
ATTBIMJJiO.
Vende-se ou permuta-se por predios nesta | Taja
a excedente e vastissima ilha da Saudade, en Ga-
m.'leira. defronte da ostacao, muito frtil e produc-
tiva, mil muitos cajueiros, baixai para c- pim,
madeira para construido, barreira de louca pro-
pria para uma boa ola na, e com convenientes pro-
porjoes para edificaea.o ; bem como faz-se o nes-
mo negc ci com duas casas novas e mullo coiumo-
das, sitas na raesma povoacao : quem preteider,
an nuncic por este Dim io, ou dirija-se ra Au-
gusta n 56, que se dir quem o encarregado do
negocio.
iffttSffiiSfii8Si
Fogos de artificio.
>o grande arirazem de tintas rua de
Imperador n. 2;!, se vendra lodes os
pro lucios chinacas empregados na cora-
pos,cao dos fogos do artificio.
ARMAZEM
45
CALCADO.
Rua Direita
45
DO
Aproveiieiu eai quanto lempo!
Borzeguinsfrano'zes de luslte pa-
ra hornem................. 5/51000
\ Borzeguins francezes de cores pa-
' ra mmiinas................ 20000
I Borzeguins francezes pelos para
menmas.................. 25500
Sapatos de lustre para senhora.. 10000,
Sapatos de lustre s aves Jas..... 500
Ohomem do moviinento mo estaciona.
IVANTE E SEMPRE
GUERRA AOS IN1MIGOS
Nao se tdiuillc a uuio conmiercial.
Nao sequer a liaba da allianca.
Nao se teme a furia dos corsarios.
liste auno ha de ser blssexto.
Os pauhes esto preparados.
FOGO! BOM EOQO!! MELHOR FOGO!!!
Abnixo a lina Tagua no vinario
Viva a liga do jscuuinu dieres com o fiambre!
Viva o conservador das conservas inglezas!!
Yivam os tiberaes freguezes do BALIZA!!!
Viviim todos que ierem este annuncio.
SENIIOHES E SENIORAS.

r\
>,~M
de marm(ua
meio dia ate
Vixe*
*K*
Vende-se o verdadero pixe da Suecia: m ar-
mazem ca bola amarella, no oitao da secretar a da
polica.
mturarias. t
Na rua do Imperador n. 22, no grande 2K
armazem de tintas se vende todas ;ts co- t
res precisas para tingir pannos.
mmmwwmmmmm
Veade-se um nreto peca ofcial de pedr'iiro:
na rua da Praia n. *ft. primeiro andar.
Veade-se uma rasa terrea na rui Augusta,
bem construida, feita a moderna, com duas j inf-
las e porta, 6 quartos, 2 salas, cozinha fra, ca-
cimba, a prete, rende esta 4005; e our.ra para a
rua do Alecrlm, com quintal e cacimba, sendo
mais peiufnos os eomniodos, 2 salas e I quarto.-e
rende 14.05, vendem-sj juntas : para informales,
os pretendentes queiram dirigir-se a rua daC;.deia
n. '>}, armazem do ag;nte Euzebio.
-- Vendom-se diarios de Lisboa e de Pernaii,-
buco, aoligos e modernos, 3 marquezas novas, al-
gumas Cideiras e espelhos, toucadores, podra jas-
pe para -alfar botius, e a historia de Portugal an
tijra, assimomo quad/os daV principis bat Iba;
dadas por Napoleao I. na Europa, tuda oe ar iar.
na rua da Cadeia do Itecife n. 25, primeiro andar
Rua do Quelniado nnmeros
-tO e 55,
est disposto a continuar a vender pelos precos
abaixo declarados, pois para principar o novo
anno.
Caixas de obreiasde cola muito finas a 40 rs.
Varas de franja de la de todas as cores a 40 rs.
Ditas de tranca de la de todas as cores a 20 rs.
Ditas de trancelim branco nuito superior a 20 rs.
Trancas de ahzodao brancas ? de cores a 80 rs.
Dorias de metas para seoboiamulo superiores a
35800.
Grozas de pennade ac rouitt finas a 300 rs.
Caivetes de duas e tres olhas a 500rs.
Ditos de uma folha a 80 rs.
Caixas para rap, muito ti mitas de catangas, a
100 rs.
Capachos redondos compr dos a 300 rs.
Caixas com muito superiores obreias a 40 rs.
Varas de franjas brancas e de cores, largas, a
160 rs.
Pares de botoes -para punho muito bonitas a 120 rs.
Carreteis de linlia Alexandre com 200 jardas a
O propietario do grande Armazem de Baliza estabdecido ra do Livr.'irnenlo-ns.; Candes de linha Pedro V com 200 jardas a 60 rs.
38 e "t. \, defronte da grade da igreja, acaba de reduzir os procos de quasi todos os! Ditos de linha t 30 jardas i. rs.
venera* do sea magnifico denost I)um io meas brancas para bomem a 15600.
genero uo sui maDnm o ui F ^^ com g^g^ de chun.bo a 126 rs.
A tarifa abaixo publicada atiesta bem esta verdauV.| Tintros de vidro com supeiwr tinta a ICO rs,
A guerra aos inimiRos, est portanto, assim declarada. i>Hs de barro a 109 rs.
As pessoas, ainda as mais exigentes, que se dignarem vir este estabeJecimento, Grozas de botoes oe louca piatiados a 160 rs.
ficaro por eerta mitito satisfeilas, nao B quanto s quaHdades dos gneros, como com (
tratamento lodo attencioso que se Ihes t'ar.
Alera do cumprimento dos deveres da boa edcacao, haver d'oraem diante anda joitas para unhas a 800 ts.
raaior capricho em satisfacer ;i todos que honrat>em 6SU Cisa. j Iaa de, todas as cores para bordar a 75 a libra.
' Os gneros pelas qualidades e procos annunciados, sero offorecidos ao esamc!^dxa*J^ P^h.0^fc*,S^ra*.i60^s
do3 Srs. compradores. Naoreceieo publico qne se pratique o contrario, como em Ritras rarous de pei^mizadTa^
casas, qne al annunciam o que nao tem------O tahza noJtude------ Caixas com loo anvelopes n
Amelias francezas emeaixinhas eem frascos Licores inglezes e franoeresem vazo6 de di-
de diversos tamaitos a i,2oo, l,(5oo,; versos tamaitos a l,ooo, l,5oo e 4,8oo
2,ooo, 2,5ooe2,8oo rs. e a libra a 8oo rs. i rs. a duzia.
Amendoas novas a 32o rs. a libra. Manteiga ingleza flor a Soo rs. a libra de 8
Azeite doce refinado a 8oo re. a garrafa. libras para oima sera aberto um barril na
dem de Lisboa a 04o rs. a garrafa e i,8oo: presenca de -comprador.
rs. a -caada. Idenvde 2.a e-2.a qualidade a 7oo, 6oo e 4oo
Alpiste.a IGo rs. a-libra, e 4,8oo rs. a a-roba.! rs. a libra.
Arroz do Maranhao, da India, e Java a 8c e dem franceza a 60 rs. a libra, eembarril
loo rs. a libra. por menos,
;Idemem latas a 200G e a 40500 a tala.
| Massa de tomate em barril a 480 rs. a libra,
dem m lata a 040 rs. a lata.
NOVO ESTABELEGIMENTO DE MEDICINA EOMEOPATHICA
RUA NOTA W. &U
O Dr. Sabino 0- L. Pinlio mudou o seu CONSULTORIO para a loja
rua Nova n. 43, onde centinua a dar consultas todos os dias uteis desde o
2 botas.
Os en/ermos, que o procurarem logo na invaso da molestia, sem que hajam to-
mado qualquer remedio, nem allopatliico, nem homeopathico, pagaro metade (ios precoi
estipulados. Esta concesso tem por flm facilitar a cura se complicadas pelos emprego intempestivo da tlierapculica e ao mesmo lempo adquiru
para a homeopathia maior numero de adeptos nda bateza da cura.
Em attenco as pessoas pobres, que nao podem sahir de dia, o Dr. Sabino resol-
vea dar duss copsultas por semanas as tercas e sextas-feiras das seis as sete horas da
noite.
Os chamados para visitos e conferencias dsvem ser dirjgidos por esenpto ao con-
sultorio flesde 8 horas do dia at 8 da noite, na certeza de quo serao altendidos na ordena
de sua precedencia, salva a circumstancia de eminente perigo.
IBICIITIMIA.
0 novo consultorio esla prvido dos melhores medicamentos, desde a primeir
al a trigsima dynavninjsacao.
E como os mdicos hespanhes e allcmes nao cessam de certificar a major eln-
cacia das ullissimas (lyiwminis;io5es do Iratamen .o das molesas chronicas, o Dr. Sabino se
oceupa agora de eleva- os seus medicamentos potencias mais altas ( por ora at 200. ).
alim de verificar por si mesmo a forra dynamica, que se Wie attribue. *.
Os mdicos, que quizervjm experimentar taes dyaaminisaces podero dirigir ao
consultorio suas receitas, que serao aviadas gratuitamente para os pobres.
No mesmo consultorio se vende a novissima di cao do Thesouro homeopatntcs
ou Vademcum do homeopaiha, obra indlspensavel a dos que querem usar da bomeo-
pathia.
Tudo o que diz respeito nova medicina se ama abundantemente nesie novo estabe-
aec ment.
Tesouras muito finas para cestura a :i0 rs.
Das ditas aiores e melheres a 400 rs.
focovas para limpar dentes muito finas a 200 rs
CONSULTORIO ME1MC0-CIRURGIC0
DR. PEDRO DE ATTA HYDE LORO MOSCOSO.,
MEDICO. P.IRTEjRO K OPEIUDOF.
:] Rua da Gloria, (xisa do Fundrio 3
0 Dr.-loboMoscoso d consulta?i gratuitas aos pobres lodos os dias das.7 ,s 4
da manhSa. e das 6emeias8 horas da noite. excencao dos dias saulific dos
lloras
Ateten branca e amarella a 4oo rs. a libra.
Ararute verdaderra a 32o rs. a libra.
BataUs novas em gigos de 36 a 4o libras por' Moslanla Dg|eza 4(K) e 6Q0.'ris o pote.
1,000 rs. e a 40 rs. a libra. Unwlada inweri.il oa mlhnrAs hhe,
Gadernos de papel branco e izul a 20 rs.
rs.
anvelopes muito superiores
800 rs.
Cadernos de papel de ores, grande c pequeo, a i
40 rs. <
Silabarws portuguezes com catangas de todas as
qualidade*a 320 rs.
Graxa em lalas muito nova 100 rs.
Cartas e laboadas para meninos a 60 rs.
Caixas com superiores iscas para charuto a 40 rs.
Carretees de linha decores cimrStH) jardas a 60 rs.
Baralhos moito finos para vi I trete a 288 rs.
Rodinhas cem alfinetes franeezes a 20 rs.
Cartas de alfinetes francezes linos a 40 rs.
Caivetes de cabo de madre porola de duas folhas-
a 300 rs,
I I.uvas brancas de agodao fitas a 80 rs.
: Miadas de linha frosa para bordar a 60 rs.
,eiras
tintes
da manhfia, e das 6 e meia s 8 horas da noite, excepcao
Pharmacia especial homeop ahica
No mesmo consultorio ha sempre o mais appropriado sortimento de car
'tubos avulsos, assim como tinturas fle varias dymnamisaces e pelos precos seg'
Carteiras de tubos grandes. 120000
de 24 tubos grandes. 480000
' de:36 Uibos grandes. 240000
de 48 Jubos grandes. 300000
de0 tubos grandes. 350000
Prepara-sc qualquer carteara conforme o pedido que se zer, e com os remedios
que fie pedir.
Um tubo avulso ou frasee de tfntura de meia onca 10'' 00.
Sesdepara cima de 12, custaro os precos estabeleci ios para as caite ir- M.
Ha tubos mais pequeos- cada um a 500 ris.

16oo
em
Marmelada imperial dos melhores fabrican- i
rs.aiata de ^ , Marrasquino-de zara a Soo.rs. o frasco e *
latas menores; 80a duzia.
FABINHA FONTANA..
Farinlia da muito acredita .vmarca
Fon tan a resciutiarcada boje, vcjrVse
por preco mais commedu lio pe cm
qualquer ootra paite : na rua da Cruz
n. 4 tasa de N. 0. Bicber & C. ;*uc(es-
soie^_______________________
0>. cortinado* do I'ano.
Vendem-se ricos corles de cortinados a dam; sea-
dos proprics para.janellas e camas pela barato
prei;o de 90 a peca : iu rua da Imperatriz n 60,
loja de Gama Silva.
Pechlncha do Pavo.
Para rurlinadns a 15-
Vendera-so pecas de cassas adamasca das com
lindos flores lendo 6 varas cada p"ea pe lo barato
l reg de 40, ditas com *> varas a 30, se ido pro-
pras para Janellas, camas, toreos etc., etts. : iatti
-1 na loja lo Pavao a rua da Imperatriz n. 60 de
(lama & Silva.
O Pavao vende as cainbi -alas
a *-M> e Ag.
Vende,n-se pegas de carabraias bramas lavra-
das proprias para vestidos tendo 8 1|2 va.ru a :!-j,
ditas rom 6 l|2 a 24.'ii)0. ditas ditas a 3 WOOj 44-
e 44300, isto pechincha : na loja de Gama A
Silva, rua da tmperatrii n. flft______ ____
r'iirinlia sti|ieriiit de Santa Callit.rina.
Vende se em porcao ou a retalho, a bord)da
barca Iri.t, atracada' ao trapiche do Baro do Li-
vranento, ou no escriptorio de Antonio Lue de
Olveira Aevedo & C, rua da Cruzn. 1.______
Vende-se uma grande casa terrea na estrada
de .oao de Barros, comjgrandes comrnodos, gran-
de quintal com bastantes fructeiras que (M f"uc-
tos: quem pretender, dirija-se msnia. casa, que
achara com quem tra'.ir, defronte do sitio do Sr.
Doorado.
f^SBSM VPBm^S L^*A 9SESSm8SS^SI
Biscoitos inglezes Luiii li a
5 libras.
dem de diversas marcas
a- l,3oo rs. .Massas para sopa, ta4harm e macarrao a
dem de Lisboa de qnahdade especial em la- j 4gQ rs a j^ra
lastrndose pequenasa 3,ooo e l,3oo rs.Id(m finas .^renta e ^g ^^^
Bolachinhas americanas, a 3,ooo rs. a-barrica com y |j|,ras a |(iyo.
e Soo rs. a libra. .jNozesa l(5o rs. a libra.'
"f;C.'0rWaUorS-a 'bra,em Peixe preparando-escabeche, da roelhor
quaJidade q'ie tem viudo ao marcado, af
A &EADE CORA
PAB.I TODAS AS NLESTIAS DO
11 M ElfflMMS.
a 4oo rs.
Baldes americanos muito preprios para com-
pras a l.ooo rs.
Oa l,i:\vni, hy-.-oi; c perofal a 3,000, 2,8oo,j
2,*ioo, 2,000 e lt6oo rs.
Idem-pretoa2,ooo, I.Oooc l,ooors.alibra.
CbaqfMgoe a melhor do mer<-adoa-12,oooo
gigo e a l,2oo rs. a garraa.
superior a 480;
640 ris a
!>; lata.
Pi esuulo de lamego muito
rs. a libra,
dem para hambre (mglez)
libra.
Id. ni americano a 400 rs. a libra.
-Papel almaco a 3#000 a resma.
'dem de peso a i-$ a resma.
Palitos para denles a ICO rs. o maco.
Dito dito de flor a 200 rs.
Ditos do gaz a 2,5200 a groza
480 rs. a libra e a 13800
Chocolate francez pnmeira qttalidade a 1 ,loo
rs. a libra,
dem hespanhol a 1,2oo rs. a libra,
dem -suisso a l^ooo rs. a libra.
Cerveja branca marca Allsopps a 4,5oors. a j Passas novas a
duzia, e a 4oo rs. a garrafa. ,a'xa-
Cognac inglez a <54o rs. a garrafa a 8oo e a; Queijos flamengos do ultimo vapor a 2500.
I oes rs. \fStto londrino a 900 rs. a libra.
Goncenras ingleas em frascos grandes a 75o: ito prato a 040 rs. a libra.
rs. o frasco. j Sardinhas de Nantes a 320 rs. a lata,
dem faneezas de militas qualidades a 000! Drade Lisboa a 040 rs. em lata grande.
RUA DO IMPERADOR
N. 22.
(rande irn wm de tintas.
Este armazem conten tudo quanto
|]|)ii'ri-'i para qu<' a ndustriade pintura, de
qualuer genero ipae seja, desempeahe
aeu liin. isti (% embelletar, conservar e
reproducir.
Montado em grande escala ( supprido
directameMe por grandett fabricas de Pa-
11-. Londres e Hai iborgo, podfl olio
productos de coulianca, e satisfacer qual-
(ur encommenda grosso trato e a re-
tama
O Srs. artistas pintores, e os deeos de
obras poderao escolher vontade, pois
que tudo estar vista, as differentes co-
ras de Ha tintas em ir assa e cm p inipalpa-
vel, e como na.s obtas a !nvcrntar_ s se
d,rre empri-gar limas muidas, e nao me-
rei vxk> cxmliaAcaiuiquevciu de fra para
com oercio, por'vellia, e talvci falsifica-
das, ,**ste armazem se as inoer vis-
ta do Trwsumjdsr, me s assiiu ieri tin-
tas fn^tsa e verdadeiras.
Ha tai ^i"'ru ouro verdadeiro, verde em
p eemf<'"*> pr^'1 em fcjha, p debi'Mi-
xear de va fia* <*n,s, diamantes para cor-
tar vidros, i.'Mjrnidores,na>'arsu|)erflnaen-
eaniada, ama relia a verde, tintas vege-
tae, azul.roxa, verde e amarella, inoffen-
sivuk, nicas qu e *i devem emjiregar as
confeitarias, coH'eoe de pinceis para
fingir madeira, ro napropredade, e eulro
de varias qualida d<, temJzas, f|al,
graixa, branco ou < WM pata o interior
' exterior, para etiqu "-tas e quadros, tjn-
Uis fins em tubos, mi erayes ou pastal,
tallas para quadros, oab/ai de tfuHaa unan
c papa para desenho.
Esseucias aromalieas vci 'dadclras, i'ras'
COt e vidrospara vidraca u'e todos 1* la'
manilos, e muitos outros obyectos, ,Hia
DtQidade e emjirego s com a vista ide-
rio ser mitradas.
Jal) Pedro das Xrrv es,
Gerente.
rs. o frasco e a 3,5oo rs. a duda.
Charutos ueste genero temos grande sorti-
mento tanto da Babia como do Rio de.Ja-
neiro a 1 ,(00, 2,2oo, 2,5oo, 3,ooo e 4,oo
rs. a caixa.
Caf do Cear muito superior a 28o rs. a bn
e a 8,000 rs. a arroba.
1 tem do Rio a 3oo e 28o rs. a libra.
Ceblas aDoo rs. o molho cem maie de loo
ceblas.
C.l.ouricas o paios a 72o rs. a libra.
Cevadinba de Franca a 2oo rs. a libra.
Cevada muito nova a 80 rs. a libra.
lapidados a 5 e 6,000 rs. a duzia.
Doce de goiaba em latas a 4oo rs. a libra,
dem de caj em latas a 320 rs. a libra.
Ervrthas frantwzas e porteguezas a 5oo e 64o
rs. a lata.
S;jg imiitu superior a 240 rs. a libra.
Sal refinado, em potes de vidro, a 600 rs.
o pote.
Sabo massa a 120, 160, 200 e240 rs. a
libra.
Toucinho deLisboa a 320 rs. a libra.
Dito de Santos e 300 rs. a libra.
Tijolo para limpar facas a 140 rs. cada um.
Vassouras americanas a 64o rs, cada urna.
dem do Porto a 400 rs, cada uma.
Velas de carnauba e composico a 320 rs. a
libra ea 10$ a arroba,
dem slearinas superiores a U60 rs. o
maco, e em eixa por menos.
Tiilio do Porto, ueste geneno temos o me-
lhor sortimentt possivel, que vendemos
por procos muito haixois a 1$ a garrafa e
a 10/e 12aduzia.
dem Clierry, e da Madeira em barris e em
caixa. a i$ a cauca e o barril conforme o
tamanho
AS
Pitillas Vogctaes Assiiraraiias
De Kcnp
Compostas-dos dois novos resinoulos ihaina-
doa PoDOPfCuA e LcvcAxcuif*, e uitia-
mente livres de Mercurio )n outros venenos
jnineraec cu metalGcof, to
.liulc nos pases clidos i-ni eszos 1 e
grande uti'i-
dons
LITROS,
A tnelhbr obra da homespathia, o Manual de Medicina
grandes vohimes com diccionario.......
Medicina domestica do Dr. Hering.......
Repertorio do Dr. MeRb Moraes........
Diccionario de termos & medicina......
Homeopathico do Dr. Jahr
..... 20000
..... 10000
65000
35000
Ds remedios deste estafeelecimento sao por demaisconhei -idos e dispensam portan-
to de serem novamente recommendados as pessoas que quizere 1 usar de remedios ver-
daderos, enrgicos e doradores : ba tudo do melhor que se pd o desejar, globos de ver-
dadeiro assuoar de leite, nota^-eis pela sua boa conservaeao, tinlu. *a dos mais acreditados
estabelocimentos europeos, a mais exacta e aecurada prepararan, e portanto a maior ener-
ga e certeza-em seus efEestos.
Casa de mude para escraiws.
Recebc-se escravos para tratar de qualquer eafermidade ou f zer-se-lhe qualquer
operaCito. para o que o aanunciante julga-se su lucientemente habilitau 'o.
O.tratamento o melhor possivel, tanto na parte alimentar, c orno na medica, e
funectonando a casa a mais de quatro annos, ha muitas pessoas de cujo conceito se o
pode duvidar, que pdem ser consultados por aquelles que desejarcin mandar seus
doentes.
Paga-se WOO por dia durante 60 dias e d'ahi era diante 1500.
As eperaooes serao presamente ajastadas, se nao se quizerem sujeit araos precos
jrazoaveis quo tosiuma pedir o anoanejant.
Idemseccas a l-6o rs. a lrora.
Figos de comadre em caixinhascom8 libias
por I600 rs.
Farinha do Marauho a 12o r6. a libra.
Farinha de trigo muito superior a 12o rs. a
Farelo em saceos grandes a 4,ooors. g saco hlcm d< Porto, denomiuado Raliza, a U a
Genebra ingleza marca gato a 1,00o rs. a gar-1 caada.
rara dem dem em garrafoes a 25500, eom o
garrafo.
Idamverdadeira de Hollandaem frascos muito \fcm dc Bordeaux, das melliores marcas que:
a 640 rs.
BYSFEPSIA, ENCHAQSCA,
Coiblvicao on Prixt do Ventre,
TADECMENTOS DO FIGIDO,
AfiKCjes Biliosas,
HEMOBRHOIDAS, CLICA,
Ictericia,
FEBBE GASTEO-HEPATICA,
C oiitnisrnfe'fflitladfsanitloga?.
llw vo rapidauwitc snbsl itnindo os antkma
purgantes dnit ticos.
venda as boticas de Caors & Barboza,
raa da Cruz, e Joo da C. Bravo 4 C, rua
da Madre de.Deos.
Xo armazem de fa zondas bara-
tas de Sanios Coelbo
RUA DO QUEMADO N. 19 VENDK-SE 0 SE-
GINTE :
Esleir da lidia
Grande sortimento de fazen-! r Cmes, a -A
_ \ ende-se cortes de c.vsi firanettes a 25, risra-
uas pretas para a quaresma i">',a",''1'z,!S,""!-,"ort''.2om L* a3*. -
i*\ r S bertores de algodao a 1 e 1*600 : n;. rua da lm-
m 101a e annazem da Arara i-rM:ii m *daaArar;i-
Arara vende madapolao enfestado a 4#.
Vende um novo madapolao franca enfestado
m l.om para camisas a f e 4530, aljtodo
Unreiii'd Peir-ira Mendos fiiiiuai ~ie TV'T se ven^e barat>. bramante de linho, brim
iiutitt ren.ir neuut uunn Kazcndas pretas haralissimas. ra, brelaoba te linho, brim liso pan lenc.'s a
Yende-se alpaea pretalina a 800, 600, 800 e I o i H>, oOO, 6i0 e 720 rs. a vara, destas peeh'inehas
o cavado, sarja de laa para calca e paletots a 640 s ia Arara rua da Imperatriz n. 56 loja de Men-
e 800 rs. o covado, bombazina preta fina para des (uimaraes.
na da Imperatriz n. 56.
paletots a 1,5400, iazinhas pretas proprias para
luto para vestidos e rupa de meninos por ser mui-
to fina i "O o cofadO, merino Uno enfestado a
2."i(X> e i, dito de irdao para paletots e calcas .
a 500 o covado: na rua da Imperatriz loja da I palmas de seda para vestidos a
llenras braacos a 200 eada om
Arara.
; propria para forro de sala, de 4, o e 6 palmos de
dem de tigueira e Lisboa, em ancoras de : largura, por menos proco d< -|ue em outraqual-
! 8a 9 caadas, por 285000. quer parle.
Dito em pipa a 30000, 3OO e 4i?ooo a ca-! Lruces
nada *e pannode linho pelo barato jweco de 25000.
I.i'iires
de bramante de linho Uno de um s panno, pelo
batato preco de 35000.
Cetarias de chita da India
pelo barato preco de 25000.
Bramante de Ii.nbo
grandes a I,zoo rs. o frasco. Vem ao mercado, a 6-5 a caixa e a 640 rs. com dez palmos de largura, polo barissimo pre-
dem de Hoflandaem frascos pequeos a 5oo' a garrafa. V>de 25^ a v*ra.
rs. o frasco. ; Vinagre de Usba a 1 600,1,5oo e 2000 a i Brelaoba de i olo
dem de laranja a l.ooo o frasco. I caada. ^f de brefan.,,a d"ro^ i"ria. **'
0 j o i j -. r- eom 10 varas, pelo barassim.1 preco de 3A000.
Gomma do Araiaty a 8o rs. a libra. Idtm idem.em garrafoes com o garrafas, por; Pecas do rambria '
! adamascada eom 20 varas, propria para cortado
Este vinllO de eama, pelo baratissimo pre;o de 105000.
Graxa a loo rs. a lata e Uoo a duzia. i 1;) com o garrafo.
Linguas americanas de grande tamanho a Vinhodecaj a 15 a garrafa.
1 ,ooo cada urna.
tem dez annos.
Algodo da Bakia
para saceos de asfucar o roupa deescravo; tem
liara vender Antonio Luiz de Olveira Azevedo &
C, oo seu escriptorio rua da Cruz n. 1.
Plomean
Custodio. C'arvalho & Compa-
nhia.
27Rua do Queitnado27
Novas laazinhas fcossezas muito lindas, fazenda
.ida, proprias para vestidos de senhora e
crianciuhas, pelo barato preco de 240 rs. o covado.
Sacros eom milli.
Vendflm-*e saceos grandes com multo, na
da Moeda : a tratar no Trapiche do Cunba.
AGENCIA
M
FNDICAO DE L0W-M00B.
Hita da Scnzalla nova n. 42.
Neste estabelecimento contina a haver
nm completo sortimento de moendas e meias
moendas para engenho, machinas de vapor
e tachas de ferro batido e coado, de todos os
tamanhos para ditos.
rua
Arados americanos e machinas para
lavar roupa: em casa de S. P. Johnston dr C..
rua da Senzalla Nova n. 42.
Kua da Seuzalla Vova n. 42.
Neste estabeleeimentovendem-sertachasd*
Bebenbe : quem pretender,dirjase rua do Sol | rro coado libra a 110 rs., dem de Lov
uumero 37. i Moor libra a 120 rs.
Peras de rambria
de salpicos, com 8 1/2 varas, l'azrnda superior
pelo baratissimo preco de 45-
Fil liso liin
pelo barato preco de 680 rs. a a ara.
Cortes de ral.-a
de ganga amarella de Metras eie quadros, pelo ba-
ratissimo preco de 15200 o cor e.
Toalhas alrecho;das
para mos, pelo baratissimo pr;co de 55 a duzia.
tlnalliailo adama:rado
proprio para toalha de mesa, pe .o baratissimo pre-
co de 25 1 vara.
I.Hiros de ca.-sa
brancos finos proprios para al;;ibeira, pelo bara- i
tissimo preco de 25 e 25400 a duzia.
INJECCAO I ROW.
Remedio infallivel con'3 as gnorrheas
antigs e recentes, nico deposito na bo-
tica franceza, roa da Cnz n. 22, pre-
go 3*.
Grosdeuapk-preto da Arara a 1^100 o rotado.
Vendo-segrosdenaplepreto para vestidosa 15400,
15600 ocovedo, dito muito bom a 15800, 25,
Aloco e \5 o covado. sarja preta hespanhola o
melhor que tem vindo : na rua da [mperaXriz loja
e armazem da Arara 11. 58 do Mendos Guimaraes.
Arara tende panno lino a 15800 o rotado,
Vende-se panno lino para calca e paletota 15600,
5, 25500 e 35 o.covado. cortes d casemira pre-
ta para calca a 35 35500 e 45, dito muito supe-
rior 2 65 e 85 o corte : na loja da Arara rua da
Imperatriz n. 56.
t'bitas da Arara a 216 rs. o cavado.
Vende-se chitas de ores lisas para vestido a
240 e 280 rs. o covado, ditas francezas linas a
320, 360 e 400 rs. o covado, popelina de qtiadn-
nbos para vestidos a 280 rs. o covado, gorgurao de
inho para vestidos a 280 rs. o covado : na loja da
Arara rua da Imperairiz r. 56.
Arara vende Iazinhas a 2 40 c 280 rs. o covado,
Vende-se laazinhas para vestidos .1 240. 2so ,-
320 rs. o covado, ditas finas transparentes a 400 e
500 rs.. ditas ditas a Mara l'ia com palmas de se-
da a 500 rs., fil de linho de cores para vestidos a
160 rs. o eovado : na loja da Arara rua da Im-
peratriz n 56 de Mendes Guimaraes.
Chitas de coberla da Arara a 320 rs. o corado.
Vende-se lindos gostos de chitas para roberas
de cores fixas a 320, 360 e 400 rs. o covado, cha-
les de merino estampados a 25300, dito de laa e
seda a 25 : na rua da Imperatriz na loja e arma-
zem da Arara n. 56 de Mendes Guimaraes.
Arara vende os baloes criooline de arfos a ;'.-'.
Vende-se baldes crinoline de arcos americanos
de todos os tamanhos de 15. 20, 25, 30 e 40 arcos
a 35.35500. 45 e 45500. ditos de musselina a
45, ditos novidade a 35500: na rua da Impera-
triz luja da Arara n. 56.
Arara rende os manteletes e capas pretas.
Vende-s" manteletes pretos ricamente enfei la-
dos de grosdenaple, soutembarque pretos de gros-
denaple ricamente enfeitados por preco baratissi-
mo : na rua da Imperatriz n. 56 loja da Arara.
Roupa feila da Arara.
Vende-se paletots pretos de alpaca a 35, 35500,
ditos de panno fino a55 e 65, ditos a 8-3, 105 e
125, ditos de brim a 25500 e 35,ditos de meia ca-
semira .15500 e 45500. ditos de casemira de co-
res a.(5. calcas leitas de meia casemira a 25, di-
tos de brim e ganga a 25, ditas de casemira a
35500. 55 c 65, litas pretas a 45, 55 e 65, se-
roulas francezas a 15600, ditas de linlio a 15800 e
255OO, camisas francezas a 25 e 25500, ditas de
cordao e de linho a 25600 e 35, roupa felta s se
venda baratn. loja da Arara rua da Imperariz
n. 5(5.
Scdinbas da Arara a 50(1 ra.
Vende-se sedinlias de listrinhas para vestidos a
500 rs. o covado, ditas Unas de quadrinhos a 800
rs, laas especiaos com 4 palmos de latgura rom
800 rs. o covado,
na loja da Arara
rua ila Imperairiz n. 56.
Arara vende as cassas a 200 rs.
Yeiide-.-e cas-as paja vestidos a 200 e 240 rs o
e.ivado. oraudl'S linos para vestidos a 2?0 e 320
rs. j covado cobertasde chita pai
na rita da Imperatriz *n. 56.
Vende-se ou permuta-so per predios nesta
cdsde o engenho Velho da freguezia ue Santo A-
mato de Jaboatao, o qual engenho acha-sc livre e
desembargado de qualquer pendencia, e tem ter-
reno sufficiente para outro engenho, tem ptimas
"i -. tralialha rom agua; vendendo-se tambem
asa Ya novamente plantada, e igualmente todo o
gade, e animaes: a quem o negocio cima con-
vier, dirija-se ao sen proprieiario no mesmo en-
genlio.
\ ende-se farinha de mandioca de superior quali-
dade (medida velha) ensacada em boa fazenda, por
preco commodo a sacca de alqueire : no caes do
llamos.
Enfcites de cabera
Receberam-se pelo ultimo paquete bonitos aca-
tadores de traneinhas, pretos e de diversas cores,
com eontinhas pretas e prateadas a 15000 cada
um : na rua do Queimado n. 16.
7$000.
Chapeos de castor pretos finos a 75 cada um :
s na rua do Queimado n. 43, esquina qu volta
para i Congregacao.
Vrende-se uma parte de uma casa terrea sita
na rua de Santa Thereza n. 10, quem pretendo
dirija-se a mesma para examinar : a tratar na
Capunga com a viuva do Sr. Joo Evangelista da
Costa i Silva
Vende-se uma escrava de naci, moca, pro
pria para servico de casa de famiia : a tratar na
rua da Cadeia n. 95. terceiro andar.
Veude-se a loja de calcado da travessa da
Cruzes. n. 14 : a tratar na rua larga do Rosario n
20, na loja do funileiro Luiz Antonio da Silva ; i
tambem se vende a armacao envidracada.
Vende-so uma rica secretaria com todas a
commedidades, diversos repartimentos e gaveta-
para g lardar papis, propria para escriptorio,
melhor que tem apparecido neste mercado : a ira
tar na rua da Cadeia do Recife u. 64.


Diarlo de i*eraamht:co (luiil) felra 19 de FovrrHro de 1HHI.

ATTENCAO
9 LARGO DO 1RWO 9
GRANDE SORTIMENTO
WUWCA HOFVE
ARMAZEM
rE
PS
PARA A FESTA.
DARTE & C.
Participan* aos seus numerosos fregrjezes e ao publico em geral que acabam de
rcceber de sua propria encommenda, o mai lindo e completo sortimento de molhados,
os quaes vendem por grosso e a retalho por menos 10 por cento do que outro qualquer
annunciante. como verlo pelaseguinte tabelU que abaixo notamos, garantindo os mes-
laos propietarios nao s o peso como a qua idade de seus gneros.
AVISO.
Todos os senhores que compraren para negocio ou casa particular de 1006 para
cima tero mais 5 a 10 por cento de abafmeato, os proprietarios scientificam mais que
todos os sens^eneros site receidos de sua propria encommenda, razo esta para pode
vender por muito menos do que outro ququer estabelecimento.
Vellas de carnauba e composico de 32o a
36o rs. a libra e de 10,000 a 11,oso rs. a
arroba.
tO L.1 HC.O WA PEMHA 1IO
Francisco Fernn les Duarte dono deste muito acrediudo armazem
de molhados, acaba de recebar neste ultimo vapor os mui desojados gneros escomidos
por elle na Europa, todos muito propries para a festa os quaes est resulvido a vender por
precos baratissimos como ver5o pela seguinte tabella, e mesmo pede a todos os Srs. da
praca, de engenhfi e lavradores para que mandem suas relaccs para serem despachadas
no armazem do Progresso do largo da Penha n. 10, afim de verem a grar de vantagem
que tiram, tanto na superioridade dos gneros como nos procos asss resumidos,
os Srs. que nao podercm vir podero mandar seus portadores anda que nao tenham pra-
tica, que serao tao bem servidos como se viessem pessoalmente.
O interesse que tira o proprietario deste acreditado armazem, j deve ser bem co-
nhecido pelos seus numerozos freguezes, pois simplesmente consiste em sen ir bem e ga-
nhar pouco, afim de conseguir a continuacaodaquellas pessoas, que a primeia vez se dig-
narem honrar o seu estabelecimento.
Queijos flamengos chegados neste ultimo
vapor a 2,000 rs.
dem do vapor passado a 1.800 rs.
dem prato muito novos c de superior qua-
lidade a 4oo rs. inteiro, e a 800 rs. a
libra.
Doce de goiaba fino em caixes com 2 \t
libras por 600 rs.
dem mais ttaixo a 84o rs.
Manteiga ingleza flor a mais superior do
1 mercado a 72o rs. a libra.
Araruta verdadeira a 32o rs. a libra.
Farinha do Maranho muito alva e cherosa
a 12o rs. a libra.
Sag muito novo 2io rs. a lilra.
Sevadinha de Franca a 2oo rs. < libra
Sevada muito nova a loo rs. a libra.
Cominhos, ervadoce e pimenta do reino a
36o rs. a libra.
Genebra de Hotlanda a 5,5oo rs. a frasquei-
ra com 12 frascos, e a retallio a Soo rs.
cada um.
ATTENCAO
AOS
00
PROGRESSISTA
RU% DAS (hui> m. :h;
RA DO CRESPO N. 9
IVo balrro de Manto knlonlo
Joaquina Jos ornes de onza tem a b/mra de participar ao respei-
in on qUe lCm resolvido ve*,er os us genero* de primeira qualidaoV por menos
10 a 20 por cento do que outro qualquer annunciar, como se v do presente annuncio.
asseverando o proprietario d'estes armazens a aquellas pessoas que frequentarem estes
ettabelecunentos, que nunca terSo onasio de reclamar qualquer genero, visto ter-se
adoptado n estas casas o ptimo systema de s se negociar corn gneros especialmente es-
comidos.
Manteiga ingleza flor a 800 rs. a libra.
Castanhas mui te novas a 2,000 rs. a caixa, e
a 16o rs. a libra.
Uonho francez e em caixinhas do 7oo a
t,5oo rs. cada urna.
dem franceza a mais nova do mercado a 56o
rs. a libra, e 54o rs. em barril,
dem de porro refinada muito alva 46o rs.
a libra.
Prezunto para fianbre a 800 rs. a libra.
Cha uxim miudinho vindo de conta propria,
o meltior do mercado a 2,8oo rs. a libra,
dem hyson de superior qualidade a 2,6oo rs.
a libra.
dem perola o melhor que se pode desojar a
2,7oo rs. a libra,
dem preto muito fino a 2,5oo rs. a libra,
dem mais baixo pouco a 2,000 rs. a libra,
dem mais baixo a l,8oo rs. a libra.
Vinho do Alto Douro vindo do Porto engar-
rafado garante-se a superioridade deste vi-1
nho. das s^cuintes marcas : Duque, Ge-'
nnino, velho secco. especial lagrimas do-
ees de 1819, vinho especial D. Pedro V.,
vinho velho. Nctar superior de 1833, Du-
Genebra de Hollanda em botijas de conta a
440 rs. a botija, e em duzia on em barrica
ter abatimento.
Massas para sopa macarro, talharim e aletria
a 48o rs. a libra e em caixa ter abati-
mento.
dem estrellinha, rodinha e pevide em caixi-
nhas de 8 libras, muito bem enfeitadas de
2,5oo a 3,5oo rs. a caixinha e a 600 rs. a
libra.
Boce de goiaba em caixas de diversos tama-
nhos de 600 a l.ooo rs. o caixo
I Sabo massa caixa ter abatimento.
dem hespanhol a 28o rs. a libra.
Peixe em latas muito novo ; savel, pescada,
corvina, salmo e outras muitas qualidades
preparada de escabeche 2. a arte de cosi-
nha de l,2oo a l,8oo rs. a lata.
Figos em caixas de l arroba, ',' e 8 libras
a 8,000 4.000 e 2,ooo rs. a caixinha.
larris de vinho branco de quinto, marca B
dem de segunda qualidade a 64o rs. a libra. dem em botija hamburgueza a 4oo rs.
Manteiga franceza de primeira qualidade a Genebra de laranja a l.ooors. os frascos
56o rs. a libra, e 52o rs. em barris ou grandes.
meios. Yinho de caj o melhor que ha no mercado
Cha perola neste genero n3o ha nada a de- a l,ooo rs. a garrafa.
sejar, e de especial qualidade, mandado Palitos do gaz a 2,3oo rs. a groza e 2o rs.
vir de conta propria a 2,8oo rs. a libra. a caixinha.
dem buxim o melhor do mercado a 2,6oo dem de dentes lixados a 16o rs. o maco com
rs. a libra. 2o macinhos.
dem de segunda qualidade a 2,ooo rs. a Ervilhas seccas chegadas neste ultimo navio
libra. a 16o rs. a libra, e em porcilo se faz aba-
' dem hysson mnito superior a 2.5oo rs. a li- timento.
bra. Uanha de porco refinada a 48o :*s. a libra e
dem preto homeopathico muito fino a 2,ooo 42o rs. em barril.
rs. a libra. Vinho branco de superior quaheade proprio
Bolachinha de soda chegada neste ultimo j para missa a 64o rs. a garra a.
navio a 1,35o rs. a lata, deste genero ha Ameixas francezas em caixinhis elegante-
CHA
livsM>n, uxim e perola a 2.400, 2,600 o
2,800 rs. a libra.
CAF
muito superior, do Hio e do Cear a 8,000
e 8,400 a araoba e 300 re. a libra.
VINHO
de Lisboa e da Figueira a 3,500 e 4,000 a
a caada,
do Porto engarrafado de diversas .marcas a
1.000 rs. a garrafa.
Bordeaux de diversas qualidades a 7,000,
8,000, 9,000 e 105 a duzia.
CIIAMPANHE
grande porco e de differentes marcas.
que se vendem todas pelo mesmo proco a
vontade dos compradores.
! Iem em latas grandes a 2,000 rs.
dem propria para lanche em latas grandes
a l.ftoo rs.
mente enfeitadas com ricas estampas a
l,2oo, l,5oo e 2,000 rs. cada urna.
dem francezas em frasco de vid -o com tam-
pa do mesmo contendo 1 Vi libra a l,2oo
rs. so o frasco val quase o dinheiro.
dem em latas de 2 libras por l,4oors.
4 Filho a 60,ooo rs. o barril,
quedo Porto de 34, vinho do Porto ve- ;yiarmelada imperial dos m-lhores conservei-
Ibo superior, madeira secca de superior ros de LisDoa a 64o rS- a |,tnhade 1 libra,
qualidade. \ inlio lo Porto superior D. Lu- na ia(as ae \ /, e 2 libras.
izl.del847, lacrimas do Douro espe-. Massa desmate em latas douradas de 1 libra
cial, vinho do Porto de l,oooa l,2oo rs. 1 a g4o rs. a lata,
a garrafa ede;lo,ooo a 14.000 rs. a caixa Ameixas francezas em caixinhas elegante-
COm urna duzia. mente enfeitadas de l.5oo a 3,000 rs. a
Bolachinha de soda especial encommenda e a caixinha, tambem ha latas de 1 '/j a 6 li-
m js nova que ha no mercado a 2,2oo rs. a Drasde l,2oo a 4,5oors. a lata.
,a,a- dem cm frascos comtampa de rosca a l,6oo
Biscoitos inghizes das memores marcas em I rs. 0 frasco.
latinhasde libras a l,3oo rs. a lata. Chocolate portuguez, hespanhol, francez e
dem agines raknel em latas de 5 e 7 libras
de 5.ono a 6.000 rs. a lata, e em libra a
800 rs.
Queijos do reno chegados pelo ultimo vapor
a 2,5oors. cada um.
dem prato a 7oo rs. a libra.
Vinho em pipa das mais acreditadas marcas
como sejarnB F., PRR, JAA, outras
militas marcas. Porto, Lisboa e Figueira
Marmelada imperial dos melhores fabrican- i a retalho, e a 800 rs. a libra"
tes de Lisboa a 64o rs. a libra. I Figos de comadre muito novos em bahuzi-
Frutas em calda em latas de l.ooo a Soo rs., nhosmiiito proprios para mimo al,28o rs.
neste genero ha diversas qualidades a es-,dem em caixas para retalho a 16o rs. a
colher. libra.
Champanha superior das marcas mais acre-! Passas de carnada a 48o rs. a libra e em
ditadas a l,5oo rs. a garrafa e 15,ooo rs.: quarto com 8 libras por 2,5o) rs.
o gigo. ; Bolaxinbas ioglezas de superior qualidade a
Serveja das melhores marcas que vem ao 1 2,000 rs. a barrica, e a 2oo r>. a libra.
mercado a 5oo rs. a garrafa e a 8,000 rs. I Chocolate francez o melho%que se pode de-
a duzia. sejar neste genero a l,ooo rs. a libra,
dem preta superior a 56o rs. a garrafa e a Macas fiara sopa estrelinlia, peviile, arroz de
5,4oo rs. a duzia. maca a 48o rs. a libra, e em caixa a 2,ooo
1 Vinho Bordeaux de differentes marcas, e as' rs. cada urna, macarrao, tall erim, eale-
melhores do mercado a 7,ooo, 7,Soo e trian 4oo rs. a libra.
8^000 a caixa com urna duzia, e em gar- Amendoas de casca mole a 4or rs. a libra.
rafas a 64o, 7oo e8oors., garante-se a' Avelans muito novas a 2oo rs. j libra.
suisso a l,2oo rs. a libra.
Conservas inglezas das seguintfs marcase
Mixde-Picles e cebollas simples a 75o rs
o frasco.
Ancoretas de vinho colares a 5o,ooo rs., e
a 72o rs. a garra f
Sardinhas de Nantes a 32o rs. a latinha.
Charutos das mais acreditadas marcas de
2,Soo a 4,000 rs. a caixa.
de 48o. Soo, S60, 64o e 800, rs., e o do Champagnhe a melhor do mercado de 12.ooo
Porto fino em garrafa, e em caada a a24,ooors. ogigo, ede l,2ooa2,ooors. a
3,ooo, 3,5:X), 4,ooo e 6,5oo rs. o melhor garrafa.
boa qualidade.
dem Figueira de superior qualidade a 48o
rs. a garrafa e 3.Soo rs. a caada.
Ervilhas francezas muito nov. s em latas
grandes a 64o rs.
dem em ditas pequeas a 4oo r;..
dem de Lisboa a 2.800 rs. a caada e 4oo Maca de tomate em latas de I e 2 libras a
rs. a garrafa.
64o rs.
do Porto.
dem Bordoaux das mais acreditadas marcas
a 7oo re. a garrafa, e a 8,000 rs. a caixa.
Garrames con "> garrafas de superior-vinho
do Porto a 2,2oo rs. com o garrafo.
dem com 3 garrafa de vinho da Figueira mais
propno paa a nossaestaco por ser mais
fresco a 2,4oo rs. com o garrafo.
I lea aun 5 garrafas de vinagre a l,2oo rs.
com o garrafo.
Vinho branco o mais superior que vem ao
nosao marcada a 56o rs. agarrafa, e a
4.3oo rs. a caada.
Velas de espa -mcate a> melhores neste ge-
nero de 56o a 64o rs. o maco, e em cai-
xa ter grande abatimento por haver
grande porco.
Azeite doce em barril muito fino
a garrafa e 4,800 a caada.
Papel greve pautado ou liso a 3,5oo rs. a res-
ma,
dem de peso pautado ou lizo de 3,8oo a
1 4,ooo rs. a resma.
Gomma muito fina e aba a 80 rs. a libra.
! Milho alpista e painso de 16o a 2oo rs. a li-
bra.
Palitos do gaz a 2,2oo rs. a grosa e 2oo rs. a
duzia.
Vasos inglezes de 4 a 16 libras vasios, muito
proprio para deposito de doce manteiga
ou outro qualquer liquido de l,ooo a
3,ooo rs. cada um.
Licores das melhores marcas e mais finos
a 1,00o rs. a garrafa e em caixa ter abati-
mento.
Cognac verdadeiro inglez a 9oo rs. a garrafa
e lo,5oo rs. a caixa.
64o rs. Chourieas as mais frescas do mercado a 800
rs a libra.
dem do Porto de superior qualidade para. Salmo em latas de 1 */ libra a 800 rs.
mesa a 560 rs. a garrafa, e 4,000 rs. a ca- Lagostinho em latas grandes a ,4oo rs. ca
nada. da urna,
dem fino do Alto Douro da colheita de 1833,, Sardinhas de Nantes a 36o rs. a lata.
como sejam: D. Luiz.Feitoria velho, Nec-!Cngnhac inglez a 800 rs. a gamita.
tar, Carcavellos e Camoes em caixa de Licor francez das melhores. marcas do mer
dem francez refinado a 800 rs. a garrafa. Genebra de laranja em frascos grandes a
l,ooo rs. o frasco.
Serveja das mais acreditadas marcas de
5,5oo a 8,800 a du/.ia e de mais a Soo rs.
a garrafa,
dem em botijas e meias, sendo preta da
muito creditada marca T de 6,Soo a 7,8oo
rs. a duzia.
1 Ceblas em molhos grandes a 800 o molbo
640 o cento, e a 6,Soo rs. a caixa
Pimenta do reino a 34o rs. a fibra.
! I'arinha do Maranho a 14o rs. a libra.
Tijolo para limpar facas a 16o rs. cada um.
(lominho a 4oo rs. a libra.
Erva doce a libra.
Canella a l.ooo rs. a libra.
Ervilhas francezas e puritiguezas a 64o rs. a
lata.
Bocetas eom doces seceos de Lisboa de 3oo
a 3,800re. cada urna.
abo deLisboa a 3oo rs. a libra, e a
O.000 js. a arroba.
Nozet muito novas a 16o rs. a libra e 4,800
rs. 1 arrol 1.
Caf de l-.\ 5!.* e 3.1 qualidade de 26o, 3oo
e 36o rs. a libra, doCear-de7,8oo, 8,600,
e 92oo rs a arroba do melhor.
viroz da lnd a, Java eMaranho de 2,8oo a
3,000 a arroba, e de 80 a loo rs. a libra.
Passas muito novas a 8,5oo a caixa e 000
a libra, ha caixas meias e quartos.
sevadinha de Franca a 2ao rs. a libra,
iag muito iDvo a 28o rs. a libra.
urna duzia a 9,ooo rs.
Lagrimas do Douro, especial vinho do Porto
a l.ooo rs. a garrafa e lo.ooo rs. a caixa.
Duque do Porto, Madeira secco, duqHe ge-
nuino, lagrimas doces a 9oo rs. a garra-
fa e 9,Soo rs. a duzia.
GarrafTes com vinho do Porto a 2.2oo rs.
cada um.
Vinagre de Lisboa de superior qualidade a
2oo rs. a garrafa e l,2oo rs. a caad i.
Azeite doce retinado em garrafas grandes a
800 rs.
dem de Lisboa a 64o rs. a garrafa, e em
caada ;i i.800 rs.
Presuntos inglezes para fiambre a 7oo rs. a
libra.
I dem de lamego encommenda particular a
48o rs. a libra, e inteiro se faz abatimento.
Toucinho do reino o melhor do mercado a
320rs. a libra, e em arroba a 9,000 rs.
Velas de espermacete de 4, 5, e 6 por libra
a 560 rs., e em caixa se faz abatimento.
1 atatas a 1,00o rs. o gigo com 32 libras liqui-
das e 3,ooo rs. a wixa de duas arrobas,
38RA DO IMPERADOR38
Agua natural de Condllae.
n recoraraendada as alfecQSes do tubo pistro-inlestinal, nosdosrinf, e bexica ourinaria, pelas
u/u propriedncs alcalinas, e o acido carbnico qoii naturalmente contera em suspensao, de proco
nais cjii: iiedn que a apua de Vichy, edo propriedaces talvez superiores pela .grande quantidade de
cklo i ari">nxo. njeepio hrou, agua d le 6lteeleu, cupaliiba de Mege, injecrao Fugas d> tanaio
uno. muitii recominendada as gonorrheas. Lrrotj francez verdadeiro ; na mesma casa tem
i ealna de inslrumentos cirurgicos para opericSes de Malieu e Charriere.
cado a 800 rs. a garrafa.
Batatas chegadas neste ultimo navio em cai-
xa com duas arrobas por l,6oo rs., e 4o
rs. a libra.
Coacervas inglezas a 75o rs. o f-asco.
Sal refinado em potes a Soo rs. cada um.
Mostarda ingle'.a a l,ooo rs. o fnsco.
dem franceza a 4oo rs. o pote.
Milho alpista a 16o rs. a libra e 4,800 rs. a
arroba.
Graixa muito nova em latas grandes a 120
ris.
Latas com peixe em posta emticamente
lacradas das melhores qualidades de pei-
xe que ha era Portugal a l,2oors.
Caf lavado de 1* qualidade a 32o rs., dito
de 2* a 28o rs. a libra e 8,2o) rs a arro-
ba, dito de 3a a 26o rs. a libra e 7,8oo
rs. arroba.
I Charutos suspiros dos melhores fabricantes
de S. Eelix a 2,5oo rs. a cara) com loo
charutos.
dem de carnauba refinada a 82o rs. a libra dem finos de diversos fabricantes a l,6oo.
e 9jooo rs. a arroba,
dem de carnauba pura do Aracaty a 4oo rs..
a libra lo,Soo rs. a arroba.
Gomiba muito fina e alva a 80 rs. a libra, i
l,8oo e 2,ooo rs. a caixa com loocharu-
tifs, o preco nao indica a bra qualidade
porm deem-se ao trabalho ( e virem ou
mandarem e vero a realidade.
POR HENOS M MI POR CENTO,
NO
CONSERVATIVO
DE
.10101Tm sniAo nos saxtos
23-Largo do Terco-23.
O proprietario deste amaten da luulhados vende os seus j bem condecidos gneros de pri-
meira qualidade por menee de da por cento do que em outra qualquer parir gartntilld ;--c 8 supe-
rior qualidade.
\;io se diz o preco para nao espanlar.
ATTEMpAO.
pechlocha a f o rs. o covado.
Qambraia de cor de superior qualidade aiOrs.
covado laazinhas para vestido de ricos gu-i m a
'iOo c.ovado : s na ruado Queimado n. 43, es-
uiiKi que volta para a Congiegacao : est-se aca-
bando. 1
Cal de Lisboa e potassa da
Rnasla.
Vende-se na ra daCadeia do Recite n. 26, par
onde so mudou o antigo e acroditado deposito da
mesma ra n. 12, ambos os gneros saa novos e
legtimos, e se vendem a preco mai barato do que
lira qualquer;parle.
Vinho das melhores marcas.
Manteiga ingleza llor.
Iilcm franceza.
ISanha de porco refinada.
Vellas de spermacete.
dem de carnauba.
Caf lu un do Rio.
dem superior doCoar.
Tiuuinlio de Lisboa.
Cha ile diversas qualidades.
Qufijos novos do vapor.
: Millio alpista limpo.
GoJina deengominar alva.
Saho de diversas qualidades.
Chourieas milito novas.
Arroz de difoMM preco.
Serveja das melhores marca?.
Sardinhas de Nantes novas.
Genebra Se laranja sunerior.
dem do Hollanda marca Gallo,
l'lmsphoros do gaz.
Bolachinha ingleza em barricas.
Passas muito novas.
PgOS de primeira qualiilade.
Hiscoutos c bolachinhas de seda.
Charutos de diversas qualidades.
1 neg;
CONSERVAS
ftgtattS i 8.500 a duzia e 760 rs. o frasco.
SAL REFINADO
cm frascos di' vidro com tres libras a GOOrs.
FEIXE
em latas emticamente lacradas a 1,060
rs. cela urna.
PORVOS
do Porto muito bem conservados a 500 rs.
a libra.
MISTARLA
preparada muito nova a 400 n*. o frasco.
MARMELADA
dos melheres conserveiros a 640 rs. a libra.
ESPERMACETE
a melhor que temos neste mercado a 20,000 muit0 s0lJerior a 560 rs. a libra, eem caixa
rs. o gigo.
CERVEJA
a 550 bs.
CU ARITOS
muito superior a 5,000, 5,500 e 6,000 rs.a (la Bahia I(600. 2,200, :LOOOe4,000 rs.
GENEBRA 3 *"**' TOUCINHO
de Hollanda em frasqueiras a 5,00 e 500! muit0 DWu a 0 qoo rs! a arroto e300 rs. a
rs. o frasco. |jhpa
BOLACHINHA FRVILHVS SECCAS
de soda em latas grandes a 2.000 rs. cada asmajs novas do nierca,.0 a 'm m a ,ibra.
ing'S; em barricas a 4,000 e 240 rs. a w PALIT0S PAARA "
lilira. muito wm feitos a 160 rs. o maco.
BISCOUTOS VINAGRE
em latas de todas as qualidades, a 1,300 rs. de Lisboa PRR a 240 rs. a garrafa; e 1.600
cada lata.
ARROZ
da India e do Maranho a 2,600 e 8,000 a
arroba e 100 rs. a libra.
CEVADA
muito nova a 2,500 a arroba e 100 rs. a
libra.
QUEDOS FLAMENGOS
viudos no ultimo vapor, sempre por menos
100 rs. do que outro annunciar.
COMMA.
muito superior em saceos com quatro arro-
bas a 2,000 e 100 rs. a libra.
CASTANHAS
piladas muito novas a 320 rs. a libra.
PASSAS
as mais novas do mercado a 8,000 a caixa e
> 508 rs. a libra.
AMEIXAS
iamvzas em latas do I o 1(2 libra a 1,000
rs. a libra.
SARDINHAS
de Nantes muito novas a 300 rs. a lata.
rs. a aada.
AMENDOAS DE CASCA
as mais novas do mercado a 240 r*. a libra.
FARINHA DE ARARUTA
verdade-ra e muito nova a 400 rs. a libra e
10,006'rs.a arroba. .
ERVA DOCE
muito tmm a 300 rs. a libra e 0,000 rs. a
arroba.
COMINHOS
os mais novos o-mais superiores a 406 rs. a
libra.
NOZES
muito novas a tOO a libra e 5,000- rs. a ar-
roba.
SAG
o melor jue piule haver neste genero a
2*0 rs. a libra.
MASSA DE TOMATE
em latinhas de l libra por 600 rs. a lata.
SARAO MASSA
neste genero ha sempre um grande sorti-
me oto variando o preco de 120 a 240 r>.
por libra.
UIAIS ATTJCMi^O
Existe almdestes gneros, um explendido sortimento de plmsphoros, fumo* al-
pista. peras emcaldn e seris, tigos, copos tinos para agua, massas para sopa, azeite. ca-
nella, pimenta, velas de carnauba, banha de porco, 1 >apel, e outros mudos gneros, de es-
tiva, que lodos serao vendidos por mdicos precos.
lindo o proprietario dos armazeos do projressista deliberado nao concordar
com a liga da Unio Commercial, Clarira, Allianca, ex., etc., etc., declara queso con-
corda em alliar-se aos seus freguezes, fazendo com e:$3e:> urna liga de interesses recprocos-'
temi os seus alliados a faculdade de comprarem pi )r precos muito em conta o bom ham-
bre, o formidavcl queijo e a saborosa bolachinha 1 le soda, que fazem urna boa allianca
com a superior ihampanhe e o porto tino, nicos qu3 sabem imitar a umo ilestes ar-
mazens com os seus concurrentes. Vinde, senhons 80S armazens, aonde podis d en-
tre um muito explendido sortimento desaborosos aumentos, escolherdes os quemis
vos apetecer, certos de que nunca tereis occasfilo d* arrepender-vos de gastarvase
dinbeiro uestes estabetocimentos.
Alm dos gneros annunciados existem outros muitos que eufadonho menciona los, a dinhei-
ro contado.
LOJA DO BEIJA FLOR.
Meias rruas para homoin.
Veodem-se meias croas para homem a 23 a du-
zia : na ra do Queimado, loja do beija-flor nume-
ro 63.
Meias para senuora.
Vendem-se meias para sr-nhora a 35200, 45 e
5300 a duzia : na ra do Queimado, loja do bei-
ja-flor n. 63.
Iraiicinlia para enfeiles.
Vende-se trancinha para enfeiles de vestidos ou
roopa de meninos, que tamhem serve para enfeitar
camisinha de senhora; vende-se tranca branca
com 40 varas a 800 rs. a peca, com 20 varas a 500
rs., com 10 varas a 260 rs. : s quem tem na
loja do beija-tlor da ra do Queimado n. 63.
I c.Minras Unas para imlia c costura.
Vendem-se tesouras linas para unha e costura a
400, 500 e 640 rs., ditas para costura a 500 rs.:
na ra do Queimado. loja do beija-flor n. 63.
Escotas para denles.
Vendem-se estova/ para denles muito linas a
180, 240, e 860 rs. : na ra do Queimado, loja do
beija-flor n. 63.
Caixinhas com granipas.
Vendem-se caixinhas de grampas a 40 rs. : na
ra do Queimado, loja do beija-flor n. 63.
Colarinhos para homem.
Vendem-se colarinhos de linho para hemem, de
divi-rsos gostos, a 5110 e (1*0 rs. : na ra do Quei-
mado, loja do beija-lbr n. 68.
llravatas para seuhora.
Vendem-se grvalas para senhora. de diversas
cores, i O rs., Hoo e 15 : na ra do Queimado,
loja do beija-flor n. 63.
lilas para debrmn de wrtUli.
Vendem-se litas para dehriiin de vestido de laa
(ircias bordadas, cora lo varas, a 15100, dita de
seda preta a 15200, dita de cor adamascada a
15i>0. dita bracea de He com H varas a 400 rs. :
na ra do Queimado, loja do beija-tlor n. 63.
linlcs de piinlio para maiiniiitos de senil ira.
Vendem-se botoes de punho para manguilus de
senhora. de diversos gjostos. a 200 rs. o par : na
ra do Queimado, loja do lieija-flor n. 63.
lacas e garfos.
Vendem-se facas e garfos oitavados a 25800.
ditas cravadas a 35, ditas de cabos pretos a 35200,
ditas de cabos Se lialanco com 2 botoee para mesa
a 652i)0adu7.ia : na ra do Queimado, loja do
beija-flor n. 63.
La para bordar.
Vende-se laa para bordar, de diversas cores, as
mais lindas que se pode encontrar, a 65500 : s
quem vende por este preco na loja do beija-flor
da ra do Queimado n 63.
Papel de diversas qnalidade.
Vend 3- papel amizade a 640 e 700 rs., dito de
cores a OJO rs.. dito adamascado a 15. dito branco
a 900 rs ;., dito beira dourada a 15200 : na ra do
Queima do loja do beija-flor n. 63.
fi;nles travestios para meninas
Vend em-se pentes travessos de borracha para
meniua a 400e 500 rs.: na ra do Queimado, loja
do beija -tk Ilotes #e mailreperU.
Vend >n-se Iniesde madreperla para rollete,
que tam bem servent para casaros de senhora a
, 400 rs.. i atialoadura : s quem vende por este
dreco na ra do Queimado, loja do beija-Bor nu-
mero 6: I.
Ltiva de Jonvm.
Vende 1 n-se Invas du Jonvin para homem e se-
nhora, < rilegadas no ultimo vapor : na ra do
Queimadi x loja do berja-flor n. 63.
Ao n. 29.
Nova li )ja dos baraleirns na rna d Qneimado.
lticas.- ata 5 de lustaoa 55, camisas inglezas para
senhora : 2, 25300, 35 e 45, cobertas de fustao
brancas ; -'i-'i. dulas cun lustro para coberta com
6 palmos de largura a 640 o covado, cambraia de
cores par a> rostido a 320 o covado, laas para vesti-
do a 480. 360 e 640 o covado.
Ao n. 29.
Nova I (ja dosbarateiros na rna do Qnnmado.
Tarlal; nas de todas as cores, fazenda muito lina
a 720 a rara. rambraia para cortinada peca de 22
varas, po r 105, chales de 13a por 35, *5. W e 85.
camisas i ag ezas para homem a 38* 505 e 6O5.
A 0 n. 29.
Nova loja dos barateiros na rv do Queimado.
Bicos pretos, franjas de tois as qualidade^,
trancas 1 seda, de alpodo eJe laa, roasgu
camisinl m bortadas, collarinos e poohas, foltes
bordado: i, bol.-s de velludo,.de seda e de fustao.
bandos de cabello, meias de seda, loques ; cujos
1 ertigos t v vendem por mcade do seu valor por ser
1 para ac; ibar.______________________________
4.:\U'us pretos.
da Aurora w ra larga do Rosario n, 38.
nos galoes de seda preta com boloe> da
aienda apresados para enfeilar vestidos
qualquer torma que as senhoras qoei-
r. a-sim como tambem reeebeu nimio
as de torca! pretas bordadas para senho-
de ve/ludo pretas e de cores de todas as
lavradas e lisas. ___
A loja
receben
mesma f
pretos di
ram faz.
boas Inr
ra, litas
larguras
Yeude-se
] pixe da
' t5o da si
Suecia no armazem da bola amarella oi-
!;retaria de polica.



... .--.-
!


\
il.irlo de Pcrnaruhnee -- Qtiarta fclra 19 de Feverelro de 1834.
UNIAO
C0MM1RCI0.
Defronte da loja do Pregulca.
DUARTE AfcJtlEIDA
acaba de abrir o seu grande e sordo armazom de raolhados denominado Unido e Com-
ALLIANCA
57
>7
RA DO IMPERADOR
Na bem conhecida 'loja que foi do Sr. Flix alaiate.
mercto. Este grande annaz.'in um dos mais bem montados que temos em nossa prara Lj^i 'J*?'0 Ferre,ra da *Hva proprietario deste novo estabeleci monto, tendo
ros O nronriR1 d cg:,,1 (,ia l''"'"1,a' aende esc(jll'eu "< grande-e variado sorlimento de moldados, tem
a honra de os sxpor ao respettavel publico desta cidade pelos mais resumidos precos
Lm to ptima occasio, por estarmos prestes a festa de Natal, o proprietario' do
grande armazem Alanca offerece aos tus amigos e freguezes que oconiecem desde
uuando foi socio dos armazens Progressivo e Progresaste as maiores varita- ens em com-
praren! em seu armazem.
Hojc de aovo estabeteeido mais precisa da concurrencia de iodos entes enhores
abelecimento. ceos de que esU casi jamis dcixarao de ser :umpridas as
grandes vantagens por ella olTeretidas.
MacSes de lo a Itu rs. cada urna.
Maiit.'iga ingleza a mais superior neste ge-
nao so em lunpeza e aceio, como as qualidides especiaes deseus gneros. O proprie
ario do Uniao e Commercio offerece todos os senliores da praca, senhores de engenho
e lavradores a seguinte tabella, por onde veio a grande economa que lhe resulta em
comprarem em to til estabeleciment, afianzando o mesmo todo e qualquer genero
saJiido de seu armazem.
Bollinho francez em latas e caixinhas asmis Krva-dnce a ."oo rs. a libra.
delicadas que tem vindo ao nosso merca- Cbampanha de 20 a 28,000 o gigo.
do de 7oo a ,5oo rs. a caixinha. Palitos do gaz a 2,3oo rs. a groza e 2o rs. a
Manttga ingleza perfectamente llr, mandada I caixinha.
vir de coi ta propria, 7oo a 8oo rs, a ] Milito alpista a iCo rs. a libra.
libra. | Cominho muito novo a 4oo rs. a libra, e
dem francesa chegada pelo ultimo navio a j com[)rando de BKbras para cima a ,12o rs.
5 rs. a libra, e em barril tera abatimen- Gomma muito alva para engommar a 8o rs.
to. ''bia, e <-m anuda se far abatimento,
dem ingleza em potes de 4 a 16 libias a rS muito novo a 28o rs. a libra.
8oo rs, a libra e o pote separado, Sanan verdadeiro hespanhol, que raras vezes
Cha uxim o melhor neste genero, mandado vem ao nosso mercado a 28o rs. a libra
vir de conte propria a 2,8oo rs, a libra. Vinho branco o melhor neste genero a 8oo r s
dem hysson, grande, muito bom a 2,tioo rs. a garrafa e 4,3oo rs. a caada.
a libra. l em Bordeaux de difTerentes marcas, garan- ,,,m h.,' _,n mmmim
dem preto mrito fino, a 2,6oo rs, a libra. te-se a qualidade, a 8.000 rs. a caixa com d^rha)SSn mU,t0 super,or
dem preto, mais baixo, a 2,ooo rs, a libra. urna duzia, e a 7oo rs. a garrafa. kA9m '" 9 K ...
dem, verde, miudinho, maisproprio para G irratoes com 5 garrafas de vinho do Porte
negocio, a 1,5oo rs, a libra. do Alto Douro a 2,2oo rs. com o garrafo.
Banha de pon. refinada muito alva a 4(5o dem com 5 garrafas de vinho Figueira, mais
rs, a libra, e em barril se far abatimento. proprio para a nossa estacao por ser mais
Biscoitos inglezes das seguintes marcas; fresco a 2.4oors. cora o garrafo.
Craknel, Soda, Ceede, Gaptain, Travellics. Idem com 5 garrafas de vinagre a l,2oo rs.
Lunch, Cabh. e outras muitas marcas, a o garrafo.
Sabio massa de superior qualidade a 18o,
2oo, e 22o rs. a libra do melhor que ba
Graixa em latas muita nova a 12o rs. a lati-
nha, e l,3oo rs. a duzia.
Pe xe em latas muito novo : savel, pescada,
Bolachinha de soda e lunch em atas grandes
a 2,ooo rs. cada lata.
$\*? cy ^"? JD""*?'^!

mmmit.
.....
Duarte & C., vendem em seus armazens Uniao e Commercio e lar-
dosi'iltm'i"" "' armwemPr8re88W'e8 segointe gneros desembarca-
Verdadeiro vinho collares em ancore- Queijos londrinos muito frescos a 800
bra e sendo inteiro a iiO rs.
ero a 800 rs. a libra, e comprando da S Cognac de superior qualidade ai 00 rs. agar-
baras para cima a 72o rs., esta a mais ; rafa,
superior 11 ik; pode
baixas para menos _
dem franceza muito nova a 0G0 rs. a libra 9,000 rs. a arroba
e .5io rs. em barris ou meios. < Cerveja das melhores marcas do nosso mer-
Peras secas muito novas a 48o rs. a libra. cario de 0,000 a 6,000 rs. a duzia, e 5oo
Lnaperola de especial qualidade a 2,8oo rs. rs. a garrafa.
de liaver. tambem ha mais dem muito snperior a 1,00o rs a garran
ttpsprecos. Caf a 28o e&ors. a libra, j a 8,ooo e
a libra.
1.4oo rs, a Uta.
Bolachinha de s-do, especial encommenda, a
2.2oo rs. a lata.
Biscoito inglez Craknel em latas de 5, 7 e 15
libras a 5,000 e ll.ooo rs, e de l,2oo a
800 rs, a libra.
Queijos do reino pelo baratissimo preco de
l,6oo, 1 8oh e 3,ooo rs os do ultimo
vapor,
dem prato muito fresco a 64o rs, a libra.
dem londrino muito fresco a 800 rs, a libra.
Vinhos em pipa: Porto, Figueira e Lisboa, a
48o, 56o, e 64o rs, a garrafa, e de 3,ooo a
4,5oo rs, a roada.
Marmelada imperial dos melhores consenti-
ros de Lisboa em latas de 1 e mais libras
a 7oo rs, a libra.
Peras secaas em caixinhas de 4,ooo a 2,ooo
rs. cada urna.
Figos era caixinhas de 1 */* arroba e de 8 li-
bras a 8,000,4,ooo, 2,ooo rs, e a 3oo rs.
a libra, taambem ha serirhas para men
nos a 60 rs. roda urna.
Amendoas de casca mole a 36o rs, a libra, c
em arroba ter abatimento.
Sardinhas de Nantes a 32o rs, a latinha.
Toucinho de Lisboa muito novo a 3oo rs, a
* libra e era arroba a 9,ooo rs.
Massa de tomates a fi4o rs, a libra.
Pimenta do reino a 3lo rs. a libra,
Karinha do Maranho a 14o rs,a libra.
Ceblas a 800 rs. o molho, 04o rs. o cento
e6,5oo a caixa.
Tijollo para lmp;ir facas a 16o rs,
Cerveja das mais acreditadas marcas de 0,000
a 7,5oo a duzia, e de 5oo a 6oo rs, a gar-
rafa,
Prezunto para fiambre muito fresco e novo
a 800 rs. a libra,
G-enebra de laranja a l.ooo rs, o frasco,
ChoHriras as mais frescas do mercado a 800
rs. a libra.
Cognac verdadeiro inglez a i)oo rs. a garrafa,
e lo,5oo rs. caixa com urna duzia.
Licores francezes e portuguezes de todas as
marcas de lo.ooo a 10,000 rs. a duzia.
Passas muito novas a 000 rs. a libra e a 8,5oo
Conservas inglezas a 75o rs. o fr isco e 8,600
a 2,/oo rs. a rs. a duzia.
Doce em calda a 6io rs. a lata.
Krvilhas francezas muito novas i 64o rs.
dem portuguezas a 72o rs. a lat,
dem seccas a 2oo rs. a libra.
32o
dem hysson a 2,3oo rs. a libra,
dem idem a 2,ooo rs. a libra.
dem preto de qualidade muito especial a Balsouras doVorto" con
L 2'? rs-a l'bra. rs. cada urna.
dem dem inferior a 1,60o rs. a libra. Vellas de espermacele da melho qualidade
chocolate francez, hespanhol c portuguez, a a 56o rs. o maco
w'.l'200 rS',u libr?V c- Idem de carnauba e composicao a 32o e 36o
narutos dos melhores fabricantes da Baha rs. a libra e lo.ooo rs. a arrota
e de quahdades especialmente escomidos, Tijolo para limpar facas a 12o rs. cada um
de 2,000 a 4,5oo re. a caixa. Toucinho de Lisboa e Santos ; 320 rs. a
arinha do Maranho muito alva a 14o rs. a libra.
Sevada muito nova a loo rs. a li ira.
I retas de 9 caadas a 50,000 e 800
\- rs- a garrafa.
'//ri Farello de Lisboa marca N ou Biato
l^ tigo a 4 a sacca.
Vinagre P R R, em ancorlas de 9 ca-
adas a 18,000 e 2,000 rs. a ca-
ada.
cIm Passas em caix:is' meias e quarlas a
g5| 8,000 4.000 e 2,000, a 480 a libra.
(/r, Peras seceos em caixa de quatro li-
bras o melhor que se pode deseja
a 2,500, e 40 rs. a libra.
;. Caixinhas de 4 libras e 2 com ameixas
a 1.500 e 2,."i00 rs. a caixinha.
Chocolate portuguez, o melhor que
l"1'"l(J haver de bom neste genero a
" 1,000 rs. a libra.
Marmelada propriamente dito de mar-
mello, a 640 rs. a lata e em caixas
de 100 latas a 600 rs.
ae a de tomates a mais nova que se
pdedesejar 1 co rs. a lata e em
caixa de 1U0 libras a (00 rs.
jNg Ervilha portugueza a 700 rs. a lata,
p? c em caixa de 100 libras a 640 rs.
r* Passas corinthias para pudim a 640
5^1 rs. a libras, e 400 rs. compn
V./% arroba para cima.
Ufe
SSS

rs. a
Seboilas'em caixas as mais novas do
mercai.o a 6,500 rs. a caixa. a 800
rs. o raolho, e a 640 rs. o coi
Batatas em caixas de 2 arrobas muito
novas e grandes a 2.400 rs. a caixa.
Sextinhas com figos proprias para mi-
mos de crianzas a 60 rs. cada urna \
e comprando em duzia ter grande ^
abatimento.
Erva doce muito novas a 500 rs. a
bra, e comprando em arroba
10,000 rs.
Cominhos muito novos a 400 rs. a li-
bra e 10,002 a arroba.
Licores portuguezes das marcas mais
acreditadas de Lisboa a 1,000 .
rafa e 10 a 12,000 a duzia, as quali-
dades sio as seguintes: crome de
violetas, geroflez, rosa, absintho, ves-
1 \\ 1



peiro, amorperfeito, amendoa amar- gp;

ga, percicot deturin. botefin, moran-
gos. hmao, caf, laranja, cidra, gin-
ga, canella, cravo, ortela. pimenta
e outros muitos de quahdades menos
superior que sero vendidos por pro-
cos em relaco as suas qualida-
des.
yaro, salmo e outras muitas qualidades ,dem de ararnta verdadeira a 4oo rs. a libra. Peixe em latas grandes savel peiroda cor
preparados de escabexe, segundo aarte de Y'nbo do Alto Douro engarrafado, e os mais v,na, e outras qualidades a*l.ooo rs.'cada
cozinha, de l,2ooa 2,ooe rs. a lata.
dem do Alto Douro vindo do Porto engar-
rafado e escolhido pessoalmente por um
(les socios que se acha em Portugal, das
seguintes marcas : Duque, Genuino, Ve-
luo secco especial, Lagrimas Doces de
1819, vinho especial D. Pedro V, vinho
vilho. Nctar superior de 1833, Duque do
Porto de 1834, vinho do Porto velho su-
perior, Madeira Seeca de superior quali-
dade. vinho do Porto superior D. Luiz I
de 1847, Lagrimas to Douro, especial vi-
nlo do Porto, de l,ooo a l,2oo rs. a gar-
rafa e de lo.ooo a 12,ooo rs. a caixa com
uma duzia.
Vastaras americanas a 800 rs. cada uma.
Velas de spermacete as melhores que ha no
mercado a 56o e 64o rs. e masso, e em
caixa se far um grande abatimento,
dem de carnauba e composicao, de 4oo a
3:.ors.a libra, e de lo.ooo rs, a HiSoo
'jl rs. a arroba, l
Caf de 1 e 2a sorte de 8.3oo a 8,600rs. a
arroba, e de 28o a 32o rs. a libra do me-
lhor,
Arre z da India, Maranho e Carolina a 3,ooo,
2,8oo e 2,4oo rs. a arroba e a loo rs. a
litra.
Frasqueira de genebra a 5,8oo rs. e a 5oo
rs. o frasco.
Azeite doce em barril muito fino, a 64o rs.
a garrafa, e em caada ter abatimento.
Pape greve pautado e liso a 3,5oo rs. a
resma.
Geneara de Hollanda em botija de conU a
44o rs. a botija.
Pass.-s corinteas a 000 rs. a libra e 12,8oo
rs. a arroba.
bem escolhidos, lagrimas do Douro, D. Pe- Uta.
dro V, D. Luiz I. Buque genuino, Nctar Passas muito novas a lo.ooo rs a caixa e
superior, Malvasia fina, Bastardo, e outros 5oo rs. a libra.
a H,ooo e 12,ooo rs. a duzia e l.ooo rs. Palitos lixados para denles a i4o is. o maco.
1 w'rK3?' 11 a Idem de flor a 2oo rs. o maco.
dem Cherry e Madeira a 1,000 rs. a garra- Presunto para fiambre inglezes e americanos
fa e 16 000 rs a duzia. | a 85o rs. a ,ihra
dem Bordeaux de diversas marcas de 8,000 dem do Porto a 48o rs. a libra.
a 10,000 a duzia e 800 rs. garrafa. Queijo prato a 64o rs. a libra.
Boiaxmhas americanas a 3,5oo rs. a barrica, dem flamengo vindos no ultimo vapor a
e a 24o rs. ahbra. %0000e23oo ^ ^ um.
Rautas mu.to novas a l.ooo rs. o gigo, e 60 Sardinhas de Nantes muito novas a 32o rs.
rs. a libra.
Banha de porco refinada a 44o rs. a libra a
em barril a 4oo rs.
Vinho em piqa de Lisboa, e Figueira, de 3,ooo
a 4,ooo'rs. a caada, e 5oo rs. a garrafa.
dem de Lisboa em ancoretas de 8 a 9 cana-
das por 27,ooo &.
dem do Porto rn^ito'especial a 5,5oo rs. a
caada e 72o rs> a garrafa,
dem em garrafoes com 4 '/* garrafas por
2.5oo rs. como garrafo.
Vinagre de Lisboa muito superior a 2,ooo
rs. a roada.
Idem mais baixo a 1,5o rs. a caada, e 2oo
rs. a garrafa,
dem em garrafoes com 4 '/* garrafas por
l,2oo rs. com o garrafo.
omprando de
Os proprietarios afiancam que' estes gereros sao muito novos e tudo
,,/,, de pnmeira qualidade, tudo isto se vende nicamente no armazem Uniao
ir?'''0 na n,a ''" Ql"'ima(1 7-e largo do Carmo n. 9 armazem pro-
|S gressivo.
P Queijos
^doalemtejo.das ilhas eflamengos todos chegados neste ultimo vapor.
P ?;S?, tt^Sos e 800 res a libra do alemtejo e das ilhas, unicamen- *
pj te no armazem Uniao e Commercio, ra do Queimodo n. 7 e largo do Car- %
SS mo armazem progressivo.
25
y.'s>u;^t
5
JA HOV1
fi)IPfl)t)ffl) \M
x DE
JOAO PEDRO VOGELEY.
Nesie acreditado esiabelecimento se jencontrar uma oberbacolleefSo de pianos ,1o. mais epe-
! faLncants;da Europa premanos na ultima exposico universal em Londres Entre este* pianos
existem aljruns fortes d cauda e novissimo fabricante A. Bord, de Paris, nicos nosla provincia Shri-
ndoa por ordem do propnetar.o expressamente para este clima. Os senhores amadores sao convida-
do:, para vir examinar a pereicaodo trabalho e elegancia do seu formato e as encellemos voks dos
bres
diios instrumentos.
No mesmo estabelecimento continua-se a alujar, afinar e concertar pianos e recebem-se
mendas para servir ao respeitavel publico tanto na cidade como nos arrabaldes
O prnprietano res|ionsabilisa-se pela sua excellente qualidade.
en-
COPOS COM BA-
NHA.
A aguia branca acaba de rereber os bem conhe-
eWbc a aprei-iados copos rom banha, os quaes es-
to sendo distribuidos com aqulles pretendentes
que contribuirem com 2,5500 vista : isso na ra
a lata.
Sag muito novo a 2oo rs. a libra.
dem muito superior a 28o rs. a libra.
Sabo maro de diversas qualidads a2oo e
24o rs. a libra,
dem inferior de 12o a 18o rs. a libra.
(n,,i (1 ,,!, i 'i mfuiiiuuiiciu tuii ojuu a visia :
Cenebra de Hollanda em frasquer;s a 6,5oo'do Queimado, Ioia daguia brancan. 8.
ris.
dem hamburgueza em frasqueiros a 0,800
ris.
dem de Hollanda era garrafoes grandes a
5,5oo rs cada um.
dem em botija a 4oo rs. cada uma.
Garrafoes vasios de diversos tamanliosa 5oo,
64o e l,2oo rs.
Gomma do Aracaty a 80 rs. alihra n uito alva
Graixa a loo rs. a lata, e l,2oo rs. a duzia.
Ameixas francezas em caixinhas com ricas Licores finos francezes em garrafas e frascos
estanpas no exterior de l,2oo a 2,ooo rs.
cada uma.
de diversos tamanhos de 600 a 8oo rs. ca-
da um.
rs. a caixa. Ha caixas, meias e quartos. Ervil as franceza e portucueza a G40 rs a 1
Batatas a l.ooo rs. o gigo com 38 libras e lat de uma libra. -em ^."xas grandes a 2oo rs.
2.000 a caixa comdoas arrobas cadaoma. Chocolate francez, hesp.mhol, suisso e por-
Bocetas com doces seceos de 3,ooo a 3,5oo tuj.uez a l.ooo rs. a libra, e a 28o rs. ca-
da pao de uma /*.
rs. cada uma.
Bolachinha mgteza a 32o rs. a libra,
Azeite francez e portuguez retinado a 800 rs.
a garrafa, e 9,ooo rs. a caixa com uma du-
zia.
Conservas ingle/.as das seguintes marcas:
.Mixed, PIckes, e ceblas simples a 800
re. o frasco.
Wostarda ingleza preparada em potes a loo
rs. o pote.
Nozes muito novas a 160 rs. a libra e i,800
rs. a arroba,
Vasos inglezes vasios de 4 a 16 libras, muito
proprios para deposito de manteiga, doce,
e outro qualquer liquido, de l,ooo a 3,ooo
rs, cada um.
Amei tas francezas em caixinhas elegante-
meite enfeitadas, cora diversas estampas
no exterior da caixa de 1,500 a 3.000 rs.
cada uma; tambem ha frascos e latas de
dem em frasco de vidro de diversos tama- Marmelada imperial de todos os cor jerveiros
nhos a 1,5eo e 2,5oo rs. de Lisboa a 600 e 7oo rs. a libra
dem em latas de 11/2 e 3 libras a l,3oo e Massa de tomate muito nova a o4o rs. a li-
2,3oo rs. cada uma, e a 800 rs. a libra. bra.
Figos de comadre em caixinhas de 4, 8 e 1G Marrasquino de Zara a 640 rs. o frasco,
librrs a l,3oo, 2,5oo e S.ooo rs. cada dem em frascos grandes a 800 rs.
uma caixa. Cominbos muito novos a 5oo rs. a libra,
dem em caixinhas de folha a 32o rs El va-doce a 24o rs. a libra.
.. a libra. | Pimenta a 3Go rs. a libra.
Mem em latas ermetimente lacradas de l.toe; Cravo da India a 64o rs. a libra.
a 3,000 rs. I Cannella a l.loo rs. a libra.
Arroz da India e Maranho a 80, 100 e 12o; Alfazema a 2oo rs. a libra.
rs. a libra, e 2.5oo e 2,8oo fs. a arroba, i Sal refinado em frascos de vidro a Coo rs. o
Amendoas de casca mole muifo novas a 4oo fraco.
rs. a libra. Copos linos para agoa a 5,ooo rs. a duzia.
Ceblas aovas a l.ooo rs. os molhos gran- Chouricas novas a 72o rs. a libra.
des e a 7oors. o cento. Mostarda franceza preparada e muito nova
iiierenlos tamanhos que se vendem por' Alpista a lio rs a libra e 4,fioo rs. a arroba.' a 32o rs. cada um frasco.
mdico preco.
tfassas para sopa: macrro, talharimeale-
tria a 48o rs. a libra, e em cana se far
abatimento.
Garraloes com 11 garrafas de genebra de
Holanda a 5,000 cada um.
Charetos de todas as marcas o dos melho-
res fabricantes da Babia de 3,ooo a 4,eoo
rs. a caixa.
Macarro, talharim e aletria muito nova a ,Gonservas francezas de superior qualidade a
4oo e 48o rs. a libra. j 640 rs, o frasco e 7,ooo rs. a duzia.
Biscoitos e bolachinhas inglesas as ultimas Azeite doce a 6io rs. a garrafa,
chegadas ao nosso mercado a 1,2oo e, Sevadinha de Franca muito nova
l.ioors. cada lata. | libra.
a l.!oo rs. a
ATTENCSO.
cuna tero
Todos os senhores que comprarem para negocio ou casa particular
rao mais 5 a 10 por u/o de abatimento ; o proprietario scientifica 1
J0# para
- rtsis que todos
osseus gneros sao recebidos de sua propria encommcada, razao esta para poder ven-
der por muito menos do que em outro qualquer estibelecimento.
RIVAL ,
SEM SEGUNDO
Frascos de banha, pechinrha, a 240 rs.
Ikinets ?ara meninos, fazend.i fina, a 2.
.tetras reparadas para costureirasa 15o00,25e
35O0J. '
i Massos de grampas lisas e linas a 30 rs.
5 na do (tlieiBiadO ns. 4 e 5&, Caixas de palitos do gaz e de cera tinos a 20 rs.
loj.i (le miudezas de. Jos de Azevedo Maia 4 C, Imzia ce facas e garios de 1 bolao superiores a
|. mcipia o novo anno a^torrarjiiudezas pelos pre- SJUtO i.
; Duzia f c ditas e ditos de botOes finissimos a
6JJ.jO).
Grozas de palitos do gaz a 2200.
Ara pteta muito lina a 100 rs.
Caixas de rap com espelho a 100 rs.
Neste grande armazem de molhados vende-se em grandes poccoes e a retalho,
fazendose dtflerensa consideravel a quem comprar de 100$ para cima.
MUITO BO\S E1AS
para senhoras e meninas.
A aguia branca recebeu mui boas meias france-
zas, de fino tecido e lio redoudo, o que as tornam
de immensa duraeao, porque muito convm, ainda
mesmo custando 7 e 85, como se estao vendendo a
dinheiro vista, na loja d'aguia branca, ra do
Queimado n. 8.
PAPEL INGLEZ
almaco e de peso.
Alemdo grande sortimento de papel greve e ou-
tras muitas qualidades, que constantemente se
acham na loja d'aguia branca, faz-se notavel pela
supenordade de qualidade o papel inglez almasso
e de peso, que acaba de chegar para a dita loja ;
i um e outro sao mui encornados e de um asselma
ilii lustroso e macio, que na verdade a', odos agra-
j dam. As resmas daquelle tetn UM folhas, e as
j deste 500, e cusa cada uma 85. Tambem veio da
mesma qualidade e de tamanho pequeo, em cai-
I xinhas de 100 folhas, tanto liso como beira doura-
jda.cuslando este 25, e aquello 15200 a caixinha.
li w'vm pois es apreciadores do bom papel que
dirigiodo-sa manidos de dinheiro serao bem servi-
| dos : na ra do Queimado, loja d'aguia branca
numero 8.
Fivelascom pedrasno-
vo sortimento.
A aguia branca recebeu por esse ultimo vapor
11 ni mvo e bello sorlimento das procuradas livelas
Botica e armazem da
drogas
Ktn do Cabug n. II.
DE
Juaquim lartinho da Cruz Correia.
Vende-se o seguinte :
Salsa parrilha de Bristol.
Pastilhas assucaradas de Kemp.
Pastilhas vernimgu de Kemp.
Elixir de citro lactato de ferro do Dr. Thcrmes.
Rob da Lafeclmr.
Xarope depurativo d'odoreto de ferro de f.ny.
Xarope peitoral si.'dativo de Guy.
l'a.-iilhas peiloraes balsmicas ile Guv.
Pilulas da vida.
Burel francisemo (mesclado) para imagens.
Injeccao llrow.
Xarope de citrato de ferro de Chable.
Pilulas contra sesoes.
Salsa parrilha de Sands.
Extracto fluido de salsa parrilha de BaUys.
Xarope alcoolico de vellame.
Alm destas drogas ha constantemente um com-
pleto sortimenlo de tintas, verniz, ouro para dou-
rar, preparados chimicos e pliarmaceuticos que se
vendem por commodos prcos.
Vende-se a taberna da ra da Soledade n. 8-
propria para a pessoaque quizerse estabelerer por
ter poucos gneros, d-se a armaran mais em cui-
ta por querer o dono ir tratar de'sua saudc.
_____ESCRAYOS FGIDOS.
Escravos fagidos,
Xo dia 9 para 10 do crreme fugio um casal de
escravos do sitio denominado Peixinhos, para as
bandas da cida le deOIinda, com os Biguaes se-
guintes : o negro denome Antonio, crioulo, idade
de 58 60 anrox, alio, bastante espadado. bor-
com pedias, podando assiiu saiisazer a todos que j P? reforcado, nariz arrebilado, venias granel
deltas precisaran, urna vez que appareca dinhei- l"'s gro*os levou calca de algodao azul, camisa
ro : na ra do Queimado, loja d'aguia branca nu- de estopa, e cora outra de bata azul por Cima : a
mero 8. negra de nome Mara, nacao Congo, estatura're-
j guiar, rorpo refjrcado, bastante prela. I
1 sos, com falta de denles era cima e em baixo, bem
fallante que parece criolita, representa a idade de
i 4o anuos, levou vestido de chita branca com pal-
' mas ou salpicos pretos, chale de merino prelo
com palmas de cores teem sido encontrados
o Salgadinho t Beberibe, e pelos arrabaldes de
A AGUA BRANCA
receben:
Sapalinhos deseiim branco bordados paia bap
ligados.
M as de seda branca para o mesmo lim.
.Meias de seda branca para o mesmo lim. [A, _7 """""> 1'"" ""uu ul
Mui bonitas e delicadas touquinhas enfeitadas """l'':>"su andarem procurando senhor: quem
radito. pegar leve-os ao dito sitio que sera genero.-a-
cos (|ue a todos causa adiniraeao. a saber :
Paiesde sapatosde tranca mitn tinos a 15600.
Fr. seos de oleo babosa dos melhores fabricantes a
. 10 rs.
Hilos maiores a 400 e 500 rs.
Frescos d'agua de Colonia muito tinosa 400rs.
Sal onetes muito linos a 160, 200 e 400 rs.
Priscos grandes de agua de Lubin, o melhor,
I5.)00.
I.ars ile tinta enrama la muito finos a 40 rs.
\ j .los de linha com 800 jardas a 120 rs.
Dibis de dita com 400 jardas a 80 rs.
Francos de macassa, o eo muito superior, a 100
Dnias da dedaes bra neos em caixas de vidro
3S0 rs.
Papis de agulhas a balo Victoria a 60 rs.
Banha transparente mi.ito superior a 700 rs.
Un 1 Japonesa milito Una a 800 rs
I)u.:ia de salKineles muito finos a 720 r.
agulha com toque de ferrngem a 10 rs.
u de botoes de madreperola muito finos a
1 rs.
s de fita de eos, e^treitas, com 10 varas, a
1 rs.
Novellos de linha branca do gaz a 30 rs.
Ca "eleis de linha de cores muito feries a 20 rs.
lias de col :hetea franceses a 40 rs.
uluras brancas e de cores rara col'etes a
i) rs.
OVAS
sementes de hortaliza.
Cheg.ram no vapor francez Guiene as novas se-
mentes le hortalica : na ra da Cadea do Recife
n. 56 A, loja de ferragens de Uastos.
O
o
-
te
o
53
S5
p
>
w
o
td
es
B
p
GO
9
p
I'
I
o
o
f/3
es
B
ct>
P
O
rx
ct>
--
P
ct>
o
fio" c
p
fie
e>
ct>
p
W
X
?^
QD
CD
P
o

B
I-.
E8
ce
1
P
p-
Si
P-
3
Una da Senzalla n. 42.
VenJe-se, em casa de S. P. Johnston & C,
sellins e silhes inglezes, candieiros e cisti-
c;aes bronzeados, lonas inglezas, fio de vela,
chicotes para carros e montara, arreios para
carros de um e dou's cavallos, e relo jios de
ouro patente inglez.
PapVlsrus e volias de contas brancas para senho? "enle recompensado. Vieram do engeho Sania
rase meninas. ,LuziadeS. Courenco da Mana para serem ven-
Fita branca e pela de borracha, com diversas
didos.
Si bwA 5 ~iJ.9V*
Itraiuo em mar.
Vend -se em latas de 28 libras o melhor que po-
de have a 200 rs. a libra, & dinheiro : na ra
larga do llosario n. 34.
GAZ GAZ GAZ
por preco reduzido.
Vende-se gaz da melhor qualidade pelo
preo de 10^ por lata de 5 gales : no ar-
mazem do Caes do Hamos n. 18 e ra do
Trapiche Novo n. 8.
Vende-se a propriedade denominada Halles, lita
na freguezia de Tracunhem da comarca oe Naza-
relh, com uma legua de frente e meia de lundo, e
proporeoes para nella se levantar um non enge-
nho de fazer assucar, sendo que actualmente ren-
de ella mais de 1:0005 que pagan os moradores
auetem: quem a pretender entenda-se ne ;ta pra-
ra com o Sr. Antonio Jos.' Leal Beis, na ra da
Cadeia do Hecife n. 47.
Cocheira
Wmle-se a cocheira da na do Imperador n. 23,
eom magnficos carros a ptimas parelhas : a tra-
tar na la do Crespo n. 14, loja.
FAZEMJAS
baratas para acabar.
Sedas de quadros e de listras a 320 rs. o cova-
do, lindas laas de quadrinlios a 360 o covado, su-
periores cassas de cores a 200 rs. o covado, ditas
muito linas a 240 o covado : na loja das columnas,
na ra do Crespn. 13, de Antonio Correia de Vas-
concollos & C.
Lavas de pellica.
Chegaram para a luja d'aguia branca, ra do
Queimado n. 8.
Cal de Lisboa
chegada ltimamente ; na ra do Vigaric n. 19,
priroeiro andar.
Vende-se o envendo S. Manuel, sito na fre-
guezia do ltio Formoso, e margem do ro Seri-
nhaeiii.o qnal demarca com os engenhos Cachoei-
j ra, Chango e Gamelleira, me rom agua 11 muito
1 copeiro, tem eapaeidade para safrejar 2,500 pes
I annuaes, e se acha quasi todo em mata /irgem,
1 distando do embarque l|2 legoa: quem pn tender,
I dirija-se rua doVigano n. 5, que achara com
i quem tratar.
larguras.
Transelins da borracha sonidos em cores.
Trancinba prela de lia, e outras traneinhas de
laa degosto novo e mui bonitas paraenfeites.
Bnfeites conservadores para senhoras.
AOXtH PiaXlEN
de concha.
Chegaram novos e bonitos pentes de concha,
Mnde de tartaruga, massa e dourados; agora, pois,
ilirigirem-se com dinheiro rua do Queimado,: a, '.',, .'f! ,!
loja d'agnia branca n. 8, antes que se acabem. anno, pouco mais ou
' H de chita e 2 chales, send
FRASCOS
com gomma arbica dissolvida : vendem-se na
ra do Queimado, loja d'aguia branca n. 8.
<:\L MIIMHK
4 endem-sc barris eoiu cal des-
ta procedencia, em pedra. chega-
da boje, e nnlca nova, que ha no
mercado, na rna do Trapichen.
13, armazem de Manoel Teixei-
ra Basto.
(LOROS
Venda de uma hypothtca.
Os Mqutdalarios da massa fallida de
Jos Anlonio Basto vendem a hypolhe-
ca que tem nos engenhos Matto (msso
e Cajalmss 110 termo de Serinhaem no
valor de 3i:835SH1 rs.; tratar as
casas a rna do Trapichen. 34.
No dia 11 de fevereiro, a noite, aasentou-se
decasa o escravj de nome Marcos, do gento de
Angola, baixo, clieio do corpo, com folla !
na frente, usa de barbas, e as vezes tamben as ra-
pa, sabio vestido de camisa e calca de azulo. siip-
poe-se ter tomado a diiecco de Serinhaem, 1
j esleve : quem o apprehender, leve-o em Olinda
a ra de S. Bento, em casa de seu senhor o Dr.
Jos Nicolao Kegueira Costa, e no Recife ra da
Aurora, rasa n. iti, que ser bem recompensado.
Tornou a fugir a escrava Justina, de i<;
menos, levou 6 vestidos
ndo um prelo, falla di sean-
cada, anda de vagar e costuma repartir o cabello:
quem a pegar le re-a a ra da E;.peranca n. 74,
que se recompensa.
No dia 18 de Janeiro passado fugio o escravn
Miguel, crioulo, de idadede 45 50 airaos, j tem
cabellos brancos e usa de meias suissas, tem lu
principio de gomma no peito de um dos pe-, usi
de alpergatas, muito regrlsta e inliula-se forro.
Este preto natural do Ico, d'onde veio para mu
ser vendido, epor algum tempo pertenceo aoSr.
Jos (uilherme Guimaraes; consta que levara 11
sua companhia sea amazia, de nnme Maria, parda
acaboclada, alta, 3 com falta de denles na frente :
esta parda costuma embriagarse, Poucos (lias
depois da fuga foram encontrados perto do enge-
nho Camaragibe; pede-se, portanio, s autoridades
competenles 011 a quem delie tiver noticia, de ap-
prehende-lo e leva-lo casa de seu senhor Miguel
Pereira Leal, na ra da Cadela do Hecife n. 1.'
que serao bem rtcompensados.
Escrava fgida.
Ausenton-se da casa de seu senhor a e.-crava de
nome Seraphina, preta, crioula, representa ter ''
annos, levou vestido de laa com flores verdes, t
turna embriagir-sc, foi escrava da viuva de Fran-
cisco Mathias Pereira da Costa; por algumas 011-
Vende-se um sitio no melhor lugar da Ca- tras vezes tem fu.ido e costuma andar pelo e
; punga, ou permutase por um sobrado na cidade' ( de Capibaribe, Monteiro e Afflictos : quera a pe-
t u..l^ .^. _^*^ ... ------! bm /,ii.., ., ni .1 -J jal> I .>.., .> -lian -li. Pillnq H *llf m>n .>nn aMMI-lM*
Vendem-se globos do barro vidrado da abrica
de Santo Antonio no Porto, proprios para ja dim e
Urentes de casas : na ra do Amorimn 46.
Na rna da Concordia n. 2, vende-se 1 m pia- inu'a me wja de malr valor : quem pretender gar leve ra da Cadeia n. 35, que ser recom-
no proprio para aprender, por barato preco. 1 fazer este negocio, dirija-se rua do Vigario n. 31. pensado.
.'


DIr1o de Pernambneo Ajilara felra IV de rever -lio de f A4.
/

LITTEMTRA.
toa estrella, logo que chegou para dirigir os solda-
dos do norte un ebofd hbil e de prestigio. Ape-
nas Grant assumiu o commamlo. reronhoceu que
os confederados, occupando as emiaeoetel de Loo-
koul, confiavam demasiado as suas formidaveis
posigdes. QtMDdo appareceu o exercito federal
formado em batana as venantes das monteabas,
OQUE VAE PELO MUNDO.
Sobo titulo .4 avcr-a dos Estados Unidos cao
Jornal dt Commercio de Liaban o seguiste artiga :
. Turniaoa o auno de 1863, e a carnificina
nii id mi cootineate americano. Federa m e
mu :-. i. i- o i ni -i ufandtd is, mar. ou Sl. desengaen amargamente. Os do norte, apo-
monos arruinados, aecaitam as forcadas treguas deraram-se do eainpo entrincheirado, que nunca
Impostas pela inclemencia da ettacio, om o pro- mais pode serreoccupado, apesar dos esforcos de-
posito tltlii'i'i-.-itin de proseguirein as pelejas de sospe separatistas. \ aecSo dorou doas
exterminio, lugo que c anno de 186 oflerec. eo- dias, e a saperoridade de tctica do eaudilbe re-
seiooppcrtuno. eem-ehegado prefaiecoa-se das ravinaa, dos abys-
* tt Virginia, os eiereltosooeupam pouco inaia mos. das cumiadas que separaran, asdifferen.es
ou menos as posieoes que tinl.am em fins de divisoes e brigadas do sul. para bate-las successi-
1862 Derramoo-so i mito sangue; dc.-truiram-se vanunte, obstando a que se apoiassem. Bragg
r.iuitas faiendas porm, ne- "* I"'1'' ",ais ordenar manobras com o complexo
um palmo de ter-' das suas torcas, nem dirigir as reservas para es
pontos atacados, ao pasto que Grant, senhor da
ranea de vender a preciosa lelpapor contados fe-| esse rgimen ha trinta e tres innos.
deraes.
t No Mi>soiir,noArkaiisas,no Kentucky, corpos
ii'regulares, com as cores de Lincoln e de Davis,
atassalham-sc reciprocamente em peleias, sem ou-
tro resultado mais do que difundir o saque, oincen
A Bavira. a
1 Saxonia, o Wurtemberg, o H: nover. a Prussia de-
vem-lhe a cohibicao de muito: abusos, de numero-
sos disperdicios de (nangas. No Piemonte, e de-
pois na Italia, a representacae nacional eontrlbnin
para a regenerarlo da peninsila. A Austria leva-
i Cavaignac derrotou os anarehistas. Desde
esse instante poda prever-se a ruina da repbli-
ca. Homens de todos as cores poli cas, senhores
de pouco ou milite cabedal, fulminados pela auda-
cia dissolvente das fezes sociaes, juraram abdicar
as suas convicedea, no proposito do dar a maior
I dio e as moras por vastos districlos, mal poveados,
Bragg imaginou que era falsa demonstrado, e| ma( cll|,vad0Si onde os beligerantes supportam as
que ninguem se atreverla a ataca-lo. Km breve
muitas habitagoes. e
nhum dos contendores ganbou
reno.
Ogfneral Lee coriserva o quartel general en-
planicie e do campo entrincheirado, fazia irradiar
para onde llie convinlia as divisoes. as brigadas,
tre o Itipidan e o Kappahannock, em posigoes,F .
com- ien*0>
qnasi hssolvabilidade do thes uiro, recuperou com
o svstema constitucional o ere lito, a ordem. acon-
maiores pnvacoes. onde coniinrtiein os mais odio- .-.,.-
, li.iaea que devem restitui-la a situaeao normal. A
sos atlentados. .. .
Bespanna e Portugal nao podem maldizer o sea in-
i Na Louisiana. Nova-Orle.ins ngita-se sob as nuxo 0 fn$l^ fm.A\mt,^ a|vo da nveja das
garras da agoia do norte. Mas acTma dejatop ,,.,,,,,;,,, (1:l :im,r(,1 mi,ri(1 na| p^,,,,^,,,,,,.
Rouge, junto aos terrenos elevados, que conl.uam ^^^^ em ^^ dm mm
com o delta to grande rio, osrrioulos organisaram m^QS
as su as torgas, rccebeiam auxilios do Texas, el f m^ a FraaM *> timen. rPpresenta,vo
" I com a carta (Otorgada por Luiz XVIII em 1814,
lutou corajosamente contra as demasas da corte
da a borda do abysmo pelas hitas intestinas, pela torga a autoridade. Houvo sede de dictadura, de
arbitrariedadn, de despotismo. Entendeu-t que
a primeira condicao era existir, cantar com a or-
inis fjr.es e mais exudadas. Acha-se em
municagio com Riclimond pelas vias frreas. Re-
cebe d';.l as escassas provisoes e os diminutos
auxilios ie que podem dispor os confederados
t Qual a torga do seu exercito? Pouco< po-
dem dize-lo com visos de exactido. Durante os
combates do outono. Lee te ve de soccorrer suc-
guando se pronunciou a retirada desordena-
da das cohortes de Bragg. soppos-se que firariam
> anniquiladas, porque seguiram sem ordem, sem
| nexo, deixando de obedecer aos cheles, abando-
. nando arlilharia, muniees e bagagens. Este ca-
, hos durou at a villa de Ringold, onde alguns
i commandantes de divisoes poderam dispr conve-
cessivamente Braxton Bragg e Longstreet, quenienlemente os soldados, fazendo experimentar ao
operan no Tennessee; e de d.strahir destaca.nen- ,n n-0 ^^ com resistencia.
tos para diversas cerreras. Entretanto, podesup-1___. .. .. .
, *^ r i perdas consideraveis.
por-se. que pelo menos anda tem as suas ordens
60:000 noinens escoltados, habituados sfaJigaS|
da guerra, cheios de confianca nos recursos istra-
legicos do seu chefe.
t O exercito federal de Meade c por certo mais
numero: o. e chogam as suas avancadas, a F*ede-
rickshurgo. Dac coala 80:000 bayonetas; e al-
teudendo facilidade de communicaroes com
Washington, obvio que poder ser elevado a
Os separatistas ousaram
emfim fazer frente aos federaos. Copiosas chuvas.
100:000 homens, se for possivel ensalirumacam-
pioba de invern. Diz-se que Meade tencior a oc-
cnpar r valle de Sheiandoah, fazer avanzar nma
diviso de cavallaria s ordens de Averill em di-
reccao a Staunton; e qne, mandando atar Le-
ifisburco pelo general Daffler. arrojar os separa-
tistas p.ira Lexington, ameacando ass m a cipital
inimiga, Richmond, pela frente, pelo flanco e pe-
la rectaguarda.
c E' todava provavel qne Lee nao fique ocioso.
Se os lederaes temarem estas opera coes, fao de
ver que sao muilo mais facis de conceber do que
execular. sobretudo pela circumstancia de se acha-
rem em paii inimigo. O odio das populacdes con-
tra os homens do nirte tem introduzido o sjsleuia
bspanhol das guei rilhas, que incommoda seria-
mente os nioviiiuuios militares.
c Existe urna especie de appendice s ropas
regulars do sul, um enchame de juerrill as de
jm: e de cavallo s ordens de caudilho; audaciosos,
inratigaveis, conhec>dores do terreno, como Mor-
gan, Moseby, e Stuart. O primeiro, capturado pe-
ios do norte, foi couluzido como em triumpio pa-
ra prisao segura, en Cincinatti. Mas apesar de
todas as cauteilas. fugiu aos aprisionidores | e de-
pois de mil aveniur.is romanescas conseguiu voltar
ao tbeatro de suas antigs proesas.
c Para estes especuladores, nao harerao, nem
invern); todo o tempo serve. AUenta a f Uta de
que sobrevieram. cons.rangeram Grant a retroce-
der e a cententar-se com a expulsao do inimigo
das cercanas de Chattauooga.
Em quanto isto occorria na parte oriental do
Tennessee, o general confederado Longstreet. que
comprima Burnside em Knoxville, tendo-lhe cor-
tado todas as commumeacoes. contando obnga-lo
a depor as armas, viu-se repentinamente atacado
pelos reforcos enviados por Grant, e teve de re-
cuar. Habituada todava s operaeoes militares ;
educado na escola disciplinar de Lee. dotado de
algumas quahdados essenciaes para o commando.
trilos ininediatos capital. Nao ha homens do
norte para guarnecer as povoacoes do interior,
para sujeitar ao jugo detestado urna rara separada
do inimigo, nao s pelos intertsses,peloscosluines,
pela religao, como pelo idioma.
A invasao do Texas pelos fedrate s ordens
de Banks assignala o remate das operaeoes deste
anno.
i Como o invern nao assaz rigoroso naquella
lali.ude, provavel que os homens do norle avan-
cen at s fron.eiras do Mxico.-
A cosa do Texas servia para transito do enor-
me contrabando que o sul recebia por via de Ma-
tamoros e do Rio Grande. Este ultimo poni
foi oceupado pelos invasores, I quasi sera resis-
tencia.
Os Texanos haviam concentrado as suas Tor-
cas em oulra directo, na passagem da Sabina. O
que de algum modo favorece os indigeuas a
grande ex leus o do seu territorio, a falta absoluta
de recursos, para um exercito que eraprebeuda
marchas onde nao ha estradas, depsitos ou po-
voacoes, a nao ser consideraveis distancias.
Bauks regressou a Nova-rleans. Parece que se
contenta de ha ver interrumpido as commuuica-
coes dos estados do golpho com o porto de Mata-
moros.
t Tal a situaco dos beligerantes, depois de
tres anuos de guerra implacavel. E certo que nao
pode ainda prever-se o dia era que deixar de ha-
moveu-se com methodo. com incoo testa vel pericia; I*"" ..'.". *, -- r.io,-ioo
..../, ver resistencia armada contra as tropas tederaes.
e prevalecendo-se da precipitacao dos federaes,
cahiu sobre elles opportunamente. tomando-Ibes
muitos prisioneros e muitos canhoes. Para atte-
nuar a significado destas vantagens, as folhas do
norte divulgaram primeiro que Longstreet morre-
ra no combate, e depois, que licaram intercepta-
da;, as suas communicacoes cora Richmond.
< Os separatistas acham-se encurralados as
duas extremidades do Tennessee; porm, conser-
vara tropas assaz numerosas para figuraren] na
campanha da primavera. Braxton Bragg, cuja in-
capacidade no campo supera a sua proGciencia
como organisador, ter de ceder o lugar a oulro
general. Longstreet conserva-se frente dos vele-
ranos, que mais de urna vez tem conduzdo a vic-
toria.
Mas cumpre nao desconhecer que a mmensa su-
perioridade de recursos dos estados do norte, vae
produzindo o seu efTeito na concha da balanca.
por largos annos. Carlos X mais ousado no pro-
posito retrogrado, depois de tma serie de temera-
rias provocares, ensaiou o golpe de oslado de
1830.
t Os cidadaos de todas a; classes, indignados
com a amonta, correram s armas. Apezar da
accumulacao de tropas na cantal, pelejaram com
heroismo por espai'o de tres dias. Enviaram ao
exilio o ebsecado monarcha ; e os ministros c-
mara dos pares, onde foram ulgados e punidos.
i Durante dezoito annos Luiz Felippe regeua
Franca conslitucionalmente. E possivel que Pe-
rier, dilon Barot, Thiers Guizot errassem mais
de urna vez no seu tyrocinio ; que sacrificassem
manutencao da paz conveniencias attendiveis; que
naolizessem sufflcientecabec'al das tendencias de
una na(ao altiva e guerreira. todava evidente
que a tribuna sempre foi res,ieitada; que as maio-
rias sempre dispuzerara di poder executivo; e
que a mamfestaco do pensaineuto nunca esteve
merc de um ministro ou de um prefeito.
< As circumstancias que 'ouxerara a revoluco
de 1848 sao conhecidas. A .irohibico de um ban-
quete de opposicionistas nao era motivo justificado
para proscrever urna dy as lia, para provocar a
guerra civil, para dar cabo das instituices. Luiz
Felippe nao quiz erapregar os soldados era fuzi-
lar os operarios, prouunciac os em formal revolta.
Desceu do throno, imaginando que seria recouhe-
cida a abdicaco em seu ni to ; e foi para Ingla-
terra terminar philosophicamente a sua carreira.
< A democracia, senhora do campo, procurou
levar o triumpho s derradeiras consequencias.
Proclamou-se novamente a repblica n'ura paz
O marcchal de Saxe dizia que para fazer a,^vjdo d(, ,jtu|0Si de distinc^>es .As turbas ficaram
guerra eram indispensaveis tres requisitos: di- sennoras da capiul por alguos dia, espalhando o
i Em Charlcston, os esforcos do general Gilmore
e os monitores do vice-almirante Dahlgreen ainda
nao olTuscaram os recursos do brilhante Beaure-
gard, que depois de fazer a sua reputaco em
Bull'sruu e Mauassas, teve de rccolher Carolina
do sul, para tralar-se de grave enfermidade. Ape
eram
| nheiro, dinheiro e mais dinbeiro. Ora a opulencia
' democrtica federal prodigalisa os milhoes, para
angariar Irlandezes, Allemaes, Suecos e Dinamar-
quezes, que vo aos campos de batalha do paiz ini-
migo pelejar e raorrer por sua conla. Os confede-
rados teem a vantagera de combater junto aos seus
lares, de conhecer a palmos o terreno era que ma-
nobram; mas em compensaco vem esgotados os
seus thesouros, rareadas as lileiras dos seus exer-
citos.
c Multiplicados revezes teem abatido a mais per-
severante coragem, e annos de esforcos inuteis pa-
ra deler o passo'aos invasores, vo enfraquecendo
e proslrando os inais encarnicados no conflicto O
presidente Davis, na ultima mensagem, confessa os
apuros em que labora ; nao tem dinheiro, nao tem
' | crdito, nao tem elementos para porfiar na refrega
as covalescido, assumiu o command o da cidade, Ao mesmo tempo. Ljnco|n oferece uraa amnistia,
que primeiro sacadiu o jugo de Washington, e nao onJe as eXcepcoes se multiplicara, e que tende a su-
obslante a accumulacao de canhoes, de soldados, ; uiur m s>naratistas a duralei do vencedor
meios, a penuria dos confederados, que sofrem a ..____. ... jeiur os separaui de navios immigcs, tem frustrado alo hoje a indo- ;
forae; que se envolvera em estofos d'algodo para
resistir ao (rio; e fue por calcado usara. (s mais
felizes, alpercatas ou sapatos lecidos de pilha,
indispensa vel procurar de preferencia os cdleiros,
as padarias, os depasitos de fardamsnto e de cal-
cado dos federaos. O faro das guerrilhas a sido
algumas vezes roroido de successo. Pd;dizer-
se que em mais de urna occasiao obstaram a que
os seus camaradas pjrecessem por falta di ragoes
ou de vestuario.
t Meade pois obrigado a deixar nu nerosos
destacamentos e piquetes rectaguarda, quando
se move. Nestes- termos, quanto mais se ideanta,
menos consideravel a forca de que dispde, e
mais se acha em risco de ser batido en. campo!
abert:. ou de aciiar os seus vveres e nunicoes
em [Oder dos bandos irregulares.
No Tennessee reuniram-se as mais imponen-
tes forcas do nort>i e do sul. Grant e Burnside,
por parte dos federaes, commandavam mais de
160:000 homens, divididos em dous coi pos, um
postado em Chatis nooga, oulro as imirediacoes
deKaoxvlle, ao jasso que Braxton Bra;gdispu-
lava a passagem ao iiimigo com peno de 100:000
separatistas, em quanto Lougstroel, com 30:000
ou 40:000 humen-, era destacado da Virzinia em
auxilio dos estados do algodo, seriamente amea-
cados pela invasao federal.
Bragg, que conseguiu desbaratar llooker na
arelo de Missionary Ridge, viu empa lidecer a
mita obstinacao dos yankees. As ilhas, os fortes
da entrada do porto bao sido tomados e retomados
urnas poucas de vezes; e para se fazer idea da
energa da defeza, basta notar que as ruinas do
forter Sumpter, alvo das bandas de centenas de
E possivel que o esforco deste anno traga o
acabamento da giierra civil. Comecar todava a
resislencia passiva, mas incessanie, dos opprimi-
dos contra os oppressores, dos vencidos contra os
vencedores. Era nao distante perodo, ella de-
canhes do maior calibre, anda trmula o pavl-' monstrar aos dominadores do norte a impossib-
Iho da palmeira, ainda ha baleras separatistas. ldade de algemar um novo, cujos interesses, tra-
c Foi aqu onde se tornou a ensaiar a consisten- j diccoes, costumes, aspiracoes e sympalhias diver-
cia dos navios couracados contra o fi^o de bastioes i gem essencialmente das condicoes do estado do
de canlapia, e de reductos de trra. Deve confes-' norte.
sar-seque o resultado nao confirma as primeras; Ainda dessc mesmo jornal exlrahimos o arli
esperancas, e que as chapas de ferro nao promet- ; gQ segun,e- que elle publica sob o tituloArpiro-
tera rainensas vantagens nos combates navaes. J (Sa lhe, ,,s em fyawfa
o primeiro moniwr que debelou a Merrimac fot su- ... > .
Apezar das calumnias e das facectas dos sec
hitamente piquo, em meio do temporal. O mes-
mo acaba de acontecer ao Wtehawhen, ao Daytight;
e segundo corre ao Ironsides, um dos melhores spe-
ciraens, que se sumiu as vagas instantemente de-
pois de recober un tiro bem dirigido, como se fosse
um cesto roto.
t as margen* do Mississpc, a posse de Vcks-
burgo e de Port-Rudson nao assegurou aos fede-
raes a livre navegaco do magestoso rio. A asso-
lacio, os destrocos, a miseria alastraram-se por es-
sa regan, outr'ora abengoada. Mas os guerrilhas
do paz, munidos de pegas de campanha, espreitam
a apparicao de qtialqucr vela federal, para mette-
la a pique ou captura-la. Tornou-se chimenea a
remessa de algodao para Nova-Orleans, e a espe-
desalentonos capitalistas, n)s proprietarios. En-
saiaram-se algumas theorias sociahsus, destinadas
a converter o governo em .-mprezario das indus-
trias. Luiz Blanc inaugurau as oflicinas nacio-
naes, onde depois foram achados muitos man-
dries debola de poliment), vi vendo a rusta do
thesouro. Eslabeleceu-se o suffrago universal,
deslumbrante theoria, cale alada para assegurar a
intervenijao de todos no que a ledos interessa ;
porm que em resultado d sempre o apuramento
doscandidatos designados |ielo governo.
i lnaugurou-se a constituinte, que nao tardn
em apresentar a confuso da torre de Babel. Ma-
gotes desgrenhados penetraran) no augusto recin-
tho de bayoneta calada par i lrem furibundas pro-
postas contra a Russia po causa da Polonia ou
contra a Austria por causa da Italia.
Mr. Barbes suba tribuna para exhibir pro-
jectos de lei conlra os riscos, apresentanda-se com
a espada em punho. Acatou o crdito.
c O banco deixou de pajar as notas em metal.
Foi mistar augmeDtar os mpostos para occorrer
s despezas correnles.
c a assembla legislativaconcorreram algumas
fraccoes de dtfferen.es parcialidades polticas, por-
que o descrdito das autoidades nos deparlamen-
tos comec^ava a enfraquec t o poder central; por-
que o clero, desconfiando da estabilidade do novo
rgimen, hos.llisava-o sem escrpulo. Foi nesta
assembla que por ultimo toraou assento Luiz Na-
polco.
t Os influentes da poca eslavara longo de ima-
ginar que elle viesse a s ;r o herdeiro do urna si-
tuaco, perdida pelos de; varios dos que manda-
vam, ede muitos que ob'deciam.
< Garat alludindo s calamidades, que vierara
depois de 1789 disse:o que arevou(o teve de
absurdo conduziu ao que n'ella huure de atroz. Co-
ma se nao bastasse o soc alismo, surgiu o commu-
nisrao. Preudhon disserlou eloquen.emenle, de-
pois de 1848, para demonstrar, que a propriedade
o roubo.
O que se affigurava nra theoria nessa poca,
converleu-se um anno d >pois em programma da
faccao vermelha, que se issenhorecu das barrica-
das, assestando ar.ilhari.i, com o apparente pro-
ilein. eom a seguraaca para trabalhar, para haver
possibilidade de transacooes.
Luiz Napoleao, occupando a presidencia de-
pois do austero republicano, nao tardn em conhe-
cer o terreno que pisava. Dolado de rara sagacl-
dade ames.rado na escola de adversidade, dissimu-
lou hbilmente os seus planos. Foi s quando co-
nhecen, que era completa a falta de prestigio do
ensaio poltico de 1848, que deu o golpe de estado
de 2 de dezembro de 18.*i. Allacou de frente as
instituirles e as leis, apoiado pela tropa. Quera
se apresen.ou as ras para combaler a usurpa-
gao ? Algumas centenas de mallrapilhos, prompta
mnite desalojados das po.-icoes que oceupavam.
Os deputados conscienciosos/os generaes adversos,
os orleauislas, os legitimistas limilaram-se a pro-
testar na administraco de um bairro, retirando
depois a suas casas ou para fra do paiz.
u A Franga industrial, agrcola, commercial ap-
plaudiu calurosamente o triumpho do absolutismo.
Os nimos estavam preoecupados com as amea-
eaa a propriedade; As restriegues pareciam in-
ullicienies. os attributos do mando precarios para
garantir a ppe.ecida seguranga.
t Redigiu-se urna constiluico em que o cerpo
legislativo nao era mais do que a chancellara do
autcrata. Entregou-so a imprensa ao arhitri das
autoridades adininistralvas. Os prefeitos foram
habilitados para prender e deportaros sospeitos.
Recorreu-se ao sullra^io universal para consagrar
o imperador, para designar os menihros da cma-
ra ; e o veredictum, fiel a misso lie saudar o ven-
cedor, aecudiu com os seus milhoes de votos. Aca-
bou a responsabilidade ministerial. O chefe do esta-
do ficou certo de que s mudara de ministros
quando I lie desagradassem.
Em urna das suas obras diz Napoleao III:
Por que succuhiram os Stuarts em Inglaterra,
porque conseguiu Guilherme III fundar urna dy-
naslia t fiorque nao se pode por largo espago
reprimir a liberdade no interior, sera procurar a
gloria no exterior. >
c Essa parece haver sido a norma do seu gover-
no. Em 1853 leva a guerra Crimea, alliado com
a Inglaterra. Depois de prof.ada campanha humi-
Iha a Russia e ada o desmembramento da Tur-
qua. Em 1859 vae procurarja Austria s planicies
da Lombardia, e junta os louros de Sebastopol, os
trupheus de Mangenta e Solferino.
Fallando ensejo na Europa para ocenpar um
exercilo victorioso, vido de promocoes, encela
urna serie de expediges longiquas, no intuito de
compensar os sacrificios com o incremento d com-
mercio e de riquesa da Franga. Os seus soldados
foram Chma e Cochinchina. Entraram em
Pekin, conquistaran provincias ao imperador de
Annam. Mas, segundo as informaces otftciaes, em
que-grau se desenvolvern) as transaeges da Fran-
ca com esses paizes ? Antes da guerra orravara
de 12 a 13 inundes de francos ; depois delta fica-
ram reduzidas a 5 ou 6.
O Mxico devia Franga quatro milhoes de
francos. Organisouse a expedigo conlra Jurez, ao
principio de accordo com a Inglaterra e a llespa-
nha, depois por conta exclusiva da Franca. Custa
ao thesouro imperial 230 milhoes, sem probabilida-
de de denar consolidado qualquer governo que ali
se funde ; com a perspectiva do desembolso de
130 milhoes por cada anno que se prolongue a oc-
cupacao. A esperanca de rehaver sequer o que o
fautores da desordem Fazer votos pela liU r
dadi!, appelar para o coroamenlo do edificio,
deiaou de ser crinu' aos ulhos de bastantes secta-
rios do dynastia na poleonica. Se ha Persigny, Pie-
tri. Baroche e Rouher que resisten) s concesses,
que aohelam a revogaeio da concessao de 24 de
nov)mhrode I8lil,tainbem existem Murny, Lugue-
rouiie, Ttiouvenel,LarTabure, rriseoutrosnao
menos leaos, instlelo com o Imperador para que
marche de accordo com o pala, para que prosiga na
senda lia.Tal. Pode ser que naja hesitaco, perple-
xidade m-alias regios. Masem definitivo a vie-
tori.i ha de periencer ao bomsenso t ao espirito do
seculo. >
Damos em seguida a continuaco do relaiorio
apresenlado ao parlamento brasile'iro pelo ministro
da i'azenda :
A caixa tinha um saldo de ris l,21.*:477o9.
sendo :
Em ouro amoedado........... 282:7005000
Em prata.................... H:2OU&000
Em olas do thesouro......... IH.k2oOSOOO
Em notas .Jo banco da Itallia... 102:0005000
Em notas da caixa filial do ban-
co di Brasil................ 642:3005000
Eir.cobre.................... 273W
1213:477*596
Os seas estatutos foram approvados por decreto
n. i,634 do de setembro de 1860.
{'Mixa Econmica na Baha. A directora deste
esUbeleetaaenfoainda nao envou ao thesouro ore-
latono do anno social.
Em falla deste documento, apenas podere men-
cionar as operaeoes constantes do balanco dcoufu-
bro ltimamente enviado.
V-se do mesmo balaneo que o capital imporla-
va em 2.7.(2:49!lOO0, e 'o fundo de reserva em
183:2895012.
O saldo das letras descontadas
era de..................... 2.336:4395447
O das letras de hypolhecas___ 58:%H|7U
O das letras caucionadas...... 209:329502:i
Odeoutr.is sobre penhores----- 44:9425700
-'.m caixa existia a importancia de 126:9535110,
sendo :
En olas do governo.......... 10:1245000
En notas da caixa filial do ban-
co da Bahia................ 32:8705000
Em notas do banco da Bahia.. 60:720*000
Em libras esterlinas (ouro).... 3:2405400
Encobre.................... 5710
126:9355110
Mxico devia antes das hostilidades maisfraca do
que nunca.
Comettimenlos to grandiosos deviam pesar so-
bre a bolsa dos contribuimos. No espaco de 12 an-
uos, desde 1852, contrahiram-se emprestimos nova-
tor de 1:144 milhoes de francos.
A divida consolidada augraentou enormemen-
te. A divida fluciuanto que em Janeiro de 1832
nao exceda 614 milhoes, tnplicou desde ento. O
orcamento ai.ingiu pela vez primeira a fabulosa
somina de 2:000 milhoes de francos.
* O prego dos fundos resent odo-se da prodiga-
lidide, baixou sucesivamente,causando incalcul;.*
veis<>erdas aos credores do estado. Os 3 por cen-
to, que estavam a 84 no anno de 1844, sao bote co-
lados a 66.
c A' medida que os annos decorreram ficaram
reduzidos impotencia os coripheus das utopias.
Como sempre acontece, uns venderam-se, outros
apostataran, summdo-se na obscuridade. O feroz
Proudhon escreve tranquillamente rerca da Italia
urna obra destinada acncher de jubilo o duque de
Modena. .
t Occupando-se ha pouco da Polonia, redigiu um
trabalho, que poda ser assignado pelo principe de
Caixa Reserva Mercantil, na Bahia. 0 eslado
desle eslabelecimenlo, se nao to lisongero, como
seria para desejar, nao deixa comtudo de apre-
sentar algum melhoraraento.
O capital compoe-se de 4,000 aegoes de 1005
cada urna, do qual em 31 de ouiubro prximo
passado se tinha realisado a importancia de......
2.210:4005000, faltando para complcta-lo.......
1.789:0005000.
A laxa dos desconlos oscillou ali durante o se-
uestre lindo em 7 e 12 por rento ao anno, sendo
a mxima parte effectuada entre 7 e 9 por cento.
Em consequencia de se tar considerado perda
rahsada a im|iorlancia de 13:8755388 procedente
da liquidagao final de diversas contas, directo-
ra, de cenformidade cora o art. 17 do decreto n.
2.711 de 19 de dezembro de 1860, eem virlude da
disposico dos estatutos, que a veda de levar ao
debito do fundo de reserva semelhantos perdas,
fu langar esse prejuizo na conta de lucros e per-
das, reduzindo assim a 25400 o dividendo qne
alias seria de 35000 por aegao.
Para evitar pleitos judiciaes, contraten ella com
alguns accionistas dissidentes a iademnisacao de
seus capitaes mediante cotaces convenciona-
ilas. Por esse meio foram remidas 447 aeges.
cuja importancia nominal foi laucada em debito
do capital realisado levando-se ao crdito da con-
la Ttulos em lqadarao. a quantia de 13:318536o
proveniente dos lucros obtidos por esta transaecao
O fundo de reserva acha-se elevado a........
35:0285431.
Os estatutos desla companhia foram appro-
vados pelo decreto n. 2,561 de 24 de maio de
1860.
Caixa comvtercial na Bahia. O capital deste
estabelecimento eslava, segundo o halancele de
oulubro ultimo, reduzido a 2.480:0005000, por se
ter levado ao debito desta conla o valor nominal
de 10 aegoes que se compraran).
A origem desta compra foi a depreciago em
que tinham cahido esses ttulos. Nao foi possivel.
porm, a directora effectuar no ultimo semestre a
compra de maior porgo de aegoes, porque tendo-
se dado concurrencia de compradores, nao falhou
o principio econmico de que a demanda encare-
ce o genero, vendendo-se por 14 de descont o
que antes nao era procurado seno a 24 por
cento.
As letras descontadas montaran) no flm do mez
m
FOLHETII.
O PADRE DANIEL-
ESTLDIISDroADOCANI'O.
POR
ANDRE THERIET.
Com um prado na extrema e um vimeiro a
borda d'agua, junlot Dionisia.
E no prado, conlnuou elle, um bom cavallo
de infaligaveis jarretes, no qual dar-se-hia boas
carreiras pelo campo, e em volla da casa um ver-
gel e pastos.
tarios do absolutismo e da anarchia, o svstema
parlamentar, em que o governo depende do apoto
das cmaras para gerir os negocios pblicos, a
mais til de todas as comhinages polticas.
A f dos liberaes sinceros na sua efficacia nao
se entibia com as vicissitudes, que elle tem expe-
rimentado em dfleientes nages do continente. O
exemplo da velha Inglaterra nao o nico que
existe para abonar a sua excellencia. Os que at-
Irbuem s condicoes sociaes, a ndole dos habi-
tantes, talvez ao clima daquelle paiz privilegiado o
admiravel mechanismo dos seus poderes politicos.
encontram hoje em varias latitudes, a demonstra-I psito de exreder os que haviam coMocado a py-
go cabal da sua propriedade cosmopolita. /
t A Blgica tem medrado prodigiosamente com
bortchakov. Por tal guisa pretende JurtitMi-a.,cttdo a .j.0;I,,: 2835302, tend* passado para a
violencias e extorsoes dos 1 ussos nal olor, a ^que ud w guisadas 2:2505000 e para a de
Mr. Boujean d.sse no senado, que o fainigerado f ^ d.m&mt.
Mas parecer-lhe-hei, disse Daniel, um fareja-
dor de dote!
Ah tornou ella com um tom de censura ;
ha de vosea parte j excesso de orgulho, e vou co-
nhecendo que tendes mais amor vos mesmo que
miiii. Acaso nao pederis fazer calar um pouco
VI
(CONTINUAQAO.)
A emogao tambem fervia no coracao de Daniel,
e rio poda conte-la.
Que adinravel nonte exclamou.
Havia nessas tres palavras e na manara por que
foram pronunciadas, tanta ternura e enlevo, que a
moga baixou a cabega e sentiu-so perturbada. Era
entretanto preciso responder :
Nao acha :s, di>se com voi um tanto trmula,
que esse nnssurro d'agua ao longe par ce a urna
longiqua musita de baile?
Goslaes do baile? perguntou Daniel.
Eu ? Nao se, foi a primeira vez que dansei,
mas dverti-me bastante.
Mais que o Sr. Deletang, que pareca dansar
comra vonlade...
E sem compasso, junten e'la com urna garga-
Itada. Pobre mogol pareca perdido em seu so-
breeasaro novo.
Nao zumbis delle, disse Daniel; inguem de-
v! rir do sea whro.
Elle I meo noivo I que idea !
Daniel encarou-a com ar de quem quera dizer-
llie:S< s sincera?...
Mas, tornou elle, creio ser esse o pensamen.o
do Sr. Beauvais.
Dionisia ti signal com a cabega qne nao. Da-
riiol turna rom tristeza.
Quando voltar Templers, disse elle, acha-
ra de certo mais de tima mudanga.
M-ii Dcni! murmurou Dionisia fallaes em
ollar, mnH se ja estivesseis a pon o departir.
Anda nao ai abaran os tres mezes de licenga que
vos foram concedidos.
Gu-taes assiin tanto da vida militar?
J gust?i milito della, res|K>ndeii o mancebo,
e agora -lia ao mesmo tempo me attrihee desagra-
da. Momentos ha em que lamente n5o ter-me tor-
nado medico.nialgumaherdadezinhoceulta pelas
mores... imr exemplo Bruasserie: .. ali que
me ronvinha 'iver I. Bastavam-mi quatro gpi-
E, disse ella, no pasto grandes castanheiras vossa altivez por amor de mira? Alm de que nao
onde se viria trabalhar sombra. temos por n> o primo que ser nosso alliado e de-
Em quanto os bois ruminassem deilados na tendera nossa causa ?
relva... Sim, sim, exclamou Daniel, o primo bom e
Sim, disse ella proseguindo singularmente o [ prudente e amanhaa dir-lhe-hei tudo...
somno comegado, dous bois de doces olhos de cor | Como juutou com desprazer, eis-nos jche-
d'iris, e mais una novilha branca, porque nos pre- gados a extrema do bosque,
cisariamos de leite... Com efeilo, a malta se rarefazia, e via-se aqu e
Ella parou confusa de seu devnelo c balbucinu. ali grandes upe.es de fojos arroxeados scin.illar ao
miel sentiu o corago palpitar-Ihe como queren- claro da la. Dionisia havia tomado de novo o
ikIiw fA braco ^-* IWnW una MMtmA eunversa SCL'UI
Daniel
do saltar fra.
Ns, dissra ella !
O som desta palavra ainda acariciava seus cuvi-
dos. Tomou sbitamente as niaos da moca as sua?
. de Daniel e urna deliciosa conversa segura
logo a febril vivacidade das prlmeiras ronli^ses.
Nesse entrelenimento, as confidencias succediam
s confidencias, as enusdet as elu.-oes do toragao.
dei rprOes e angustias, se poiless nonte laminosa, marchando passos lentos sobre
o tapete de relva, em quanto as novilhas e bois,'
deilados, se tevantavam sua passagem, c os lixa-
vuin mugindo fraramente.
O sereno da noute e os raios da la os envolvan)
em uraa aureola de vapores. Algumas gulas ca-
das dos ramos haviam rolado sobre seus cabellos
castaiihos e scntillavam ah como lucalas. Ambos
mogos, ambos amados, ambos cheios de taita e es-
peranga conlnuavam a marchar, e a natureza re-
colhida no silencio da noute pareca estremecer de
ventura vendo-os assim juntas cainnharein.
equiz fallar, mas logo largou-as sbitamente, e ca- O padre lera tdo una paga centuplicada de suas
lando as palavras prestes a saturen) dos labios.
Ah I porque sois rica ? exclamou amarga-
mente, porque sois rica ? Isto pe entre nos urna
distancia maior do que as mil leguas que nos se-
paravam quando eslava na Crimea... entretan-
to vos amo I Deveria ter partido antes de vo-lo ha-
ver dito; mas quinze dias que tenho a palavra na
bocea e nao posso mais relea I
Continuavam a andar lenlamente e Dionisia o
ouvia fallar e seus bellos olhos hmidos brilhavam.
Quando as ullimas palavras de Daniel cairam no
corago da moga coran um orvalho que resvala en-
tre as ptalas de urna flor, ficou ainda um momen-
to silenciosa, depois disse com voz firme, mas vi-
brante de nina emoeo comida :
Sou rica ? Eis o que ignoro. Nunca este
pensamento me patena pela cabega. Cresci em
Templiers sem saber que valor tem o ouro, e sem
cuidar em pedi-lo. O que sei que meo coracao
est cima de qualquer queslo de dinheiro. Te-
nho-vos comprehendido, porque sou to altiva como
vos, e suppondo sermeu pac rico, se para me amar-
des desejaes que seja pobre, far-me-hei pobre para
vos amar... Nao devia riizer isto, mas sabis, sou
singella e franca, nao posso orrultar o que pens.
Estas simples e francas palavras foram pronun-
ciadas com um tom indicando um poder de vonla-
de que Daniel nao tinha suspeilado. Elle juntou
as duas mSos contemplando-a.
Eu vos agradeco o admiro! mas sinlo o ru-
bor subirme s faces cuidando no que me ha de
responder vo Meu pae, e ella sorriu baixando os olhos; meu
pae menos lerrivel do que parece com seus mo-
amide social com o vrtice para baixo e a base
ra cima. Era a nega;ao da sociedade.
anarchista pareca ter invertido a sua mxima fa-
vorita, sustentando agora, que o rou6o a proprie-
dade.
t A gente, que tem que perder, ja nada receja
desses cerebros enfermos. Preoccupa-se todava
dos males do absolutismo. Lembra-se saudoso da
quadra em que havia repressao para ministros ab-
noxios, correctivo para a poltica desastrosa. Foi-
se a tolerancia para com os excessos do poder, o
tcito apoto aos actos de dictadura.
A guerra inspira universal repugnancia porque
olereee ensejo para alargar o abysmo em que pode
sepultarse o paiz. A irresponsabilidade do exe-
cutivo torna-se intoleravel, porque permute a dis-
sipagodos dinheiros pblicos.
t Todos apelecem o regresso ao rgimen par-
lamentar. Admilte-se emtira, que serve para lis
causar os abusos do governo, sem favorecer o?
Elles se olharam e so-riram, e depois de have-
rem dado um ultimo ap *rto de mo apressaram o
passo. O primo e Beauvais passeiavam no paleo,
o claro de um Lom fogo que flamejava coravaos
vidros da cozmha.
Ento?! Ihes gritn Beauvais com sua voz
grossa, mas alegre, nao vos predisse que o primo
vos havia de perder de vista? Que homens! Seeu
nao o tivesse encontrado e trazido, ainda estara
agora no bosque I
Ah! rondinella bella.
Tu fu da gran bugiarda :
Ha eomenclato a cantar
E non si vede l'alba.
VII
Na seguinte noute por sua vez Daniel nao pode
dormir. Eslava a p antes que amanhecesse. Ha-
via tratado com Dionisia que nesse mesmo dia fal-
lara ao primo, e que este logo se entendera rom
Beauvais ; mas, mi di la que se aproximava o
instante da eipiicaco, o mogo senta crescer em
sua alma um sentimcMo al enlo desconhecdo :
tinha medo do primo. Quando o ouvio andar no
quarto, tomou a espingarda e parliu para cagar,
acrusando-se internamente de sua covardia.
Ao meio dia nao tinha anda veltado, e foram
para a mesa sem elle. O almogo foi silencioso. Dio-
nisia, agitada o com cuidado, olhava cada instan-
te para o pateo e r;sponda por monossylabos.
Beauvais tinha o ar embaragado e cmicamente
serio, de um homem que possuia um segredo de
psiado, e que nao tem por costume t-Ios; o pri-
Era letras caucionadas acha-se empregada a
somma de 428:9125000.
O fundo de reserva est reduzido a.......
51:4095082.
Existe em deposito no banco da Bahia a quantia
de 230:0005000.
O dividendo de 29" semestre foi de 45020
por aegao, o que. na opniao da directora, nao
deixa de ser satisfactorio, na actualidade.
Em caixa exista apenas, na data cima apona
da, a quantia de 7:7225703.
Caixa hijpothecaria, na Bahia. Era 5 de ju-
ho do anno prximo lindo foram apresentados
idrectora pela assembla geral dos acciousias
desta caixa a conta e relaiorio de sua gesta"
no 16 semestre lindo em 30 de mato-ante-
rior.
(Continuar-se-ha.)
Assim rhegaram sem senti-loao oulro lado do val- mo, fatigado no corpo j alma, pouco coma e nao
le do Egronne, e virara brilhar ao claro da la os fallava. Apenas rhegaram a sobremesa, subiu para
tectos de Templiers. Uingallocanlou na granja. Pa- sua torrinha, e deixou a sos o pae e a (liba. Beau-
reciam que mudos senliam haver chegado ao termo vais dobrou um guarJanapo.encheii de fumo o ca-
da vagein, e seus passos demoravam-se cada vez chimbo, accendeu-o :om gravidade e encarando
mais. Sbitamente, a voz de algum joven pastor sua lilha com ar solemne, disse :
rollando da reuno, chegou a seus ouvidos do fun- Entau, Dionisia, que tal adiaste o Sr. Dele-
do do valle. Essa voz centava urna hallada bem tang ?
velha, mas popular, e por isso sempre nova a can- Opae ? pergun'ou a maliciosa menina,
gao de Julieta Romeu, cango que sempre se ouve Nao, o limo,
onde existem amantes, por nutra, por toda a parte Arhei-o .... poli do e decente.
nos desfiladeros da Sicilia (i) e as charnecas do Ainda bem, exclamou Beauvais, tanto me-
ras de ierra e as vides descenco em declivio para I dos bruscos. Depois vos estima e me ama... Ha
0 valle. I de consentir tudo.
Poiton : a voz cantava assim
Nem sequer quinze minutos
Juntos poderam passar,
Pois a calliandra desperla
Veiu o da annunciar :
(lhaiulra, linda calliaudra.
Est! ah a mentir !
Quando muito, meia noute.
E vs a aurora a fulgir I...
(1) A cango popular da Sicilia diz :
Ihor. a visto que elle e nao desagrada, vou direito
' ao flm. Honlem Delet ing pao e eu projeelmos ca-
sar-vos. Que dizes a isso ?
Como, meu pae, p lis tendes empenhado mi-
nha palavra sem me con>ultardes ?
Empernado, liSo precisamente, responden
! Beauvais um lano espantado, mas fiz entrever que
' darias teu consenso, e em consequencia disso con-
videi todos os Delet; ng para virem minha casa
domingo que vem.
I Nesse caso, dis >e Dionisia com voz firme,
preciso escrevr-lhes retirando o convite, porque
nao acceito o Sr. Deletang para meu marido.
Temos agora oulra! E porque o nao acceita
a senhora ?
Porque nao o amo!
Ora Ora! Isso sao palavras ocas! Tu nao
amas ninguem, nem mesmo teu pae !
Ella levantou-se, saltou-lhe ao pescoco, sentou-
se-lhe aos joelhos, tirou-lho o cachimbo das mos,
e com voz carinhosa :
Sim. bem sabes que te amo muito, meu que-
rido pae, nao engrosses, porm, a voz e faltemos
razoavelmente. Tu queres qne eu me case, nao ?
E queres tambem que fique junto de ti ? Pois
o qne tambem quero
E entao ? disse Beauvais.
Dionisia prosegua.
.... Esse Sr. Deletang anda sempre por estra-
das e caminhos por causa de seu commercio, 1 ;-
var-me-hia comsigo e fiearias aqui szinho..Escu-
ta, queres saber a verdade toda a verdade T Pois
bem, estimarte mais poder casar-me com algum,
como....como o Sr. Daniel!
Beauvais ficou aturdido com tal declararlo. Re-
pelliu com vivacidade sua filha, andou "pela sala
sem dizer palavra, mas de repente rebentou como
urna bomba.
O sargento mor! mas com a fortuna elle
nao possue sequer un) sold Quem foi que te en-
casqueto semelhantes ideas na cachola ? .... Um
offlcial inferior!...
Tornarse-ha offlcial.
Cria que nao me queras deixra ?
Pois bem, elle dar baixa.
Deixa-me dcscang-r! gritou Beauvais deses-
perado. Foi o primo que te insufflou esse be.lo
amor ?
Dionisia aproximou-se lentamente de seu pae,
forgou-o a parar, e disse com voz commovida :
Fallan mais baixo, meu pae Sabis que nao
minio. Pois bem, iuro-vos que o primo nunca me
fallou a respeito de seu pupillo.
- Esta bom est lm fallou maravilla
sem dizer palavra Ora vejam la esse primo que
tomava por um Evangelho! Temos novidades !
Meu pae...
Deixa-me! a interrompeu elle, com ar irr la-
do. Vae para o teu quario e reflecte no que te
disse.
Tenho reflectido, responden Dionisia cora voz
triste, mas sempre firme nao me casani.
Sahiu e se oceultou por sobre as errores do ver-
gel. Beauvais estranhamenleaguado, pass'iou por
muilo tempo na sala, gesticulando, resmungamo e
fallando comsigo ; depois. de repente, subiu para
onde estava o padre, que achou lendo seu diario :
Eis-vos ahi, Sr. homem dos mysterios gn-
tou-lhe :
Que queris dizer cora isso ? perguntou opri-
mo estupefacto.
Quero dizer que Dionisia recusa agora Dele-
tang porque tem na cabega vosso sargento I
O padre quiz replicar, senliu, porm, que cora-
va e rallou-se.
Mas... fallae 1
O padre levantou-se, olhou Beauvais de frente, e
llie disse com vivacidade :
Sim, tenho sido mystcrioso, se ser mysle-
rioso ter desojado em segredo por sete annos o ca-
samento de meu pupillo com Dionisia ; sim, fiz
com que Daniel para aqui veisse, esperando que
elle agradara Dionisia, e que della elle se agra-
dasse. Tencionava esperar que alcangasse as dra-
gonas, porque eu quena offerecer um offlcial; mas
Deletang veiu inlrometler-se, enlo cu escrevi
Daniel que corresse. Mm. quiz tomar vossa Dio-
nisia como me lomasies minha prima. De ha mui-
lo i]iui tenho esla idea e ella me consola de meos
enfados. Daniel meu filho ; nasci para a vida da
familia, e eu, contra a minha vocago. tomei or-
dens. Fosles vos que a isso rae orga>tes ; se Da-
niel est hoje aqui. sois por certo a causa indirec-
ta disso ; e se Dionisia ama meu filho urna com-
pensago estabelecida pela Providencia. Tenho si-
do mysterioso, deixarei de s-lo. O meu Daniel
vos nao convem, basta isto. Guardae somente se-
gredo. Partiremos.
Se tenho sido comvosco mysterioso, o tenho sido
cgualmeu.e com Daniel e Dionisia. e corara sem-
pre se meu pupillo me podesse ouvir.
Primo, respondeu gravemente Beauvais. dir
se-hia que. tambem ests enamorado !
Sim, eslou I rnplicou o padre, estou apaixo-
nado por meu sonho que dura ha sete annos.
Beauvais foi abrir a janella. Suffocava. Olhou
para o jardim, viu Daniel que entrara e chamou-o.
O padre, espantado, quiz ir porta e fecha-la, mas
Boauvais o suspendeu.
Deixae-o subir, disse elle tranquillamente.
Beauvais, tornou o padre em voz baixa, des-
pedi-nos, mas nao o humilheis !
Seniae-vos e callae-vos respondeu brusca-
mente Beauvais.
Tendes minha vida em vossas maos! mur-
murou o pruno
deira I
deixando-se cahir sobre urna ca-
tCmitmvnr-s-e-ha.j


T
)
PEKNAMBUCO.- TYP. UE M. F. F. & FILHO.


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EJFO0P5UB_S2YZN1 INGEST_TIME 2013-08-27T22:41:34Z PACKAGE AA00011611_10294
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES