Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:10290


This item is only available as the following downloads:


Full Text
AMfO XL. AHUERO 34.
Por tres uezes ad untados 5$000
Pop tres mezes Vencidos jJOOli
Porte ao correio pop tres mezes. 5750
SEXTA FEIRA 12 DE FEVERE1R0 DE 1864.
Tp auno ad'antado.....19$00O
Porte ao correio por ura anno 3$0OU
ENCARREGADOS DA SUBSClUPgO NO NORTE
Parahyba, o Sr. Antonio Alexandrino de Lima!
Natal, o Sr. Antonio Martines da Silva; Ararat y, -
Sr. A. de Lmbm Braga; Cear, o Sr. J. Jote de
Oliveira; Maranho, o Sr. Joaquim Marques Ro-
drigues; Para, os Srs Manoel Pinheiro i C; A-
ma zonas, o Sr. Jeronymo da Costa.
KNCARREGADOS DA SUBSCRIPTO NO MIL.
Alagas, o Sr. Ciaudino Faleo Dias; Baha, o
Sr. Jos Martins Alvos; Rio de Janeiro, os Srs. Pe-
reira Martins i\ Gasparno.
PARTIDA DOS ESTAFETAS.
Olinda, Cabo e Eseada todos os dias.
Iguan.ssu', Goyanna e Parahyba as segundas e
seitas-feiras.
Santo Anlo, Gravat, Bezerros, Bonito, Caruarn',
Alti'iho e Garanhuns as tercas feiras.
Pao d'Alho, Nazareth, Lirnceiro, Brejo, Pesqneira,
Ingazi'ira, Flores,Villa Bella,Taearatn', fobrob,
Boa Vista. Ourirary e Exu' as qnartas feiras.
Sennlem, Rio Formoso, Tamandar, Una, Barrei-
ros, Agua Preta e l'imenteiras as quintas feiras.
Ilha de Fernando todas as vezes que para ali sahir
navio.
Todos os estafetas partem ao '/ da.
EPHEMERIDES
MEZ DE FEVEHEIRO.
7 La nova as 3 h., 49 m. e fifi s. da t.
14 Quarto cresc. as II b., 5 m. e 26 s. da m.
2 La cheia as 2 h., 41 m. e 8 s. da t.
PREAMAR DE HOJE.
rimeira as 7 horas e 42 minutos da manha.
Segunda as 8 horas e ti minutos da tarde.

Wr
i
i
PABTE OFFICiAL.
G0VEM0 Di PR0V1.XCIA.
Continuar* da rxprdiente lo da S de evereira
de l si; .
quena ponte, urna vez que nao o pdem ser pe*
maneta estipulada no on;ann'nto e por elle con-
tratado, em razio de Be lar encontrado no leito do
rio um tagalo no qual nao possivel fazer pene-
trar os sleme de parafusos, 'que foram adoptados
para a ixnsiruecSo da maaina ponto, recommendo-
Ihe que protedundo pessoalmente tos estados e
exames necessarios, e lando era vista o parecer do
engenluiro Campello, propona a alteraco que
Oflicio a cmara municipal do Rio Formoso. jolgar conveniente fazer-se no systema dos predi-
Cunipre que a cmara muuicipal da cidade do Rio | tos estaos, alim de que a referida ponte tenha a
Formoso, remetta-me com urgencia e sol sua res-
ponsabilidade, as copias em duplcala das acias de
todo o processo iJa eleicao de eleitores para sena-
dor, a que se proceden as freguezias de sen mu-
nicipio, no dia i* de novembro ultimo, M quaesja
foram exigidas em circulares de ii daquolle meze
de 30 de dezembro prximo findo.Ollloiou-se no
niesino sentido a? cmaras municipaes de Tacara-
t, Pao d'Alho, Villa Bella e Bonito.
de Ipojuca, Ex e Garanhuns. a
de eleitores para senador, as freguezias do mesmo
solidez, forra e seguranca, que exigem obras desta
uatureza, e para o i|ue chamo mui especialiiiente
a sua a| pilcada atleno.ii>.
Dito i cmara municipal da villa do Limoeiro.
Determino cmara municipal da villa do Li-
moeiro, que me remeta com urgencia e sob sua
responsabilidade as copias das actas das eleicoes de
eleitores para depulados a que se procedeu nessa
rraguetia e na de Bom Jardim no dia 9 da agosto
olHoio
A mesma exigencia so fez as cmaras municipaes ultimo, ;.s quaes j lite foram exigidas em
respailo da eleicao, ile 19 de Janeiro prximo lindo.
Dito ao rommandante do batalhao numero 10 de
Oficio ao brigadeiro commandanle das armas sisla a festa do glorioso S. Goncal) que tcm de ser
Sirva-se V. Exc. de enviar-me com urgencia urna celebrada na povoaoo de Itapissonu
nome, e a de Cimbres quanto a eleicao da fregu- infamara da guarda nacional de Iguarass.Ex-
zia de Alagda de Baixo. pee Vine, as suas ordens para qna urna guarda
- Dia 9. | de honra tirada do batalhao sob seu commando as
) que tcm de sei
na no dia 21 do
copia das informacoes que tem V. Exc. de retnet-1 correle
ter a reparticao da guerra, em observancia do dis-1 Dito ai capello ^colonia militar do Pimentei-
posto no aviso circular de 21 de dezembro ul- ras Imeirado de quanto Vine, ponderou em seu
timo ollicio de 30 de Janeiro ultimo, tenho a declarar-
Dito ao inesmo.Queira V. Exc. mandar alistar Ihe ein resposla que opporlunamente se providen-
nos 'orpos em guirnico nesla provincia, urna vez ciar pa-a que se facam os reparos necessanos
que sejam considerados apios para isso em inspec-! ca|ella tlessa colonia, alim de se jioderem celebrar
jao de sade, os recrutas Emilio Jos Mmale, Joa- nella os actos religiosos.
ouini Jos do Natcimeuto, Conrado Jos da Cunha. Dito a>> juiz de paz e membros da junta de qua-
Franeisco Antonio das Chagas. Dionisio Alexan- lifiraco da Nossa Senhora do Rosario de Goianna.
drino de Mello e Jos Cassiano das Naves, ijue se Tendo deixado de acompanhar a lista da qualifl-
achara deudos no quartcl do 2" batalhao de infan- cacao dos votantes dessa freguezi, que Vmcs. me
taria. Communicou-se ao coronel reclutador. remeiter.im com o seu officio de 3 do correte, as
Dito ao desembargador provedor da Santa Casa ; retardas de que trata o artigo tereeiro do decreto
de Misericordia.Convm que V. S. remetta-me n. 2ti' de 21 de dezembro de 1861. cumpre que
com a possivel brevidade, a exposico rircumslan- m'as enve nos termos da segunda parte do citado
ciada dos negocies da reparticao a sen cargo, no artigo.
decurso lo anno passado, que se exigi em ollicio I Dito ao juiz de paz presidente da junta de quali-
desta presidencia em 24 de novembro daquelle : fioaeo da freguezia de Pao d'Alho. Kemelto
anno. I Vmc. para que informe com urgencia o incluso re-
Dito ao mesmo.De conformidade com a sua querimenlo em que o escrivao do juizo de paz des-
informacao de 5 do crreme mande V. S. entregar sa fregutzia Alexandre Barbosa da Silva Jnior se
a Joaquim Nicolao Ferreira, romo pede no raque- queixa dj haver Vmc. na occasiao em que elle se
Tmenlo que devolvo, um seu lillio resceni-nascido apresentara para nos termos da Iti fnnecionar nos
que contra sua vonlade foi deitado na casa dos ex-1 trabalho;: da junta de ipialilicacao intimado que se
poslos. relirasse. que niio precisava de seus servicos como
Dito ao Dr. chefe do polica. Accusando a re- j escrivao, e os despnsava, visto que a le havia de-
c.;pcio das relaco<'s nominaes dos presos pobres terminad j seotelarios para as juntas de qualilica-
".'-t ntes na cadeia de Tacaral.nos mezes de no- cao.
vembro e dezembro ltimos tenho a dizer-lhe em Por essa occasiao recommendo-lhe tambem que
rasposta ao seu odlco de 3 do crreme, que asna- me reme:ta com a mxima brevidade possivel a
ca su is ordens para que as referidas relacoes se informacio que Ihe exige por despacho de 19 de
declare a data das prises e proauncias dos mes- Janeiro ultimo, exarado em urna representacao -
mos i irosos.-Communicou-se ao inspector da ihe- cerca de irregularidades com que foi nstallada a
sourara provincial. junta dessa parocliia, diriio-oie o eleitor Manoel
Dito ao inspector da thesouraria de fazenda. I Francisco Machado de Araujo, e que at o presente
Recommendo V. S. que nao havendo inconve-, niio me loi anda devolvida com a informacao pe-
nienle, mande pagar aos emprezarios da Ilumina- dida.
cao desta capital, a quantia de loilAOO, em que | Ditoaojuit de paz presidente e membros da
segundo as 2 contas juntas em duplcala, importa junta do qualiticacao da freguezia de Nazareth.
o gai consumido com a illuminacao interior do pa- i Respondmdo ao ollicio sem data em t|ue Vmcs.
lacio da presidencia nos mezes de novembro e de- rae eomtnunicaram, que por falta das listas neces-
zembro do anno prximo passado. I sarias pa.*a a revbio da qualiflcacio dos votantes
Dito ao inesmo. Participando o bacharel Chris-1 dessa freguezia deixara de dar co'meeo a referida
tovSo dos Santos Cavakanti, ter na qualidade de 1* | reviso a suspenderam os respectivos trabalhos,
SOppteMe reassuniido em II do corrento o exercicio tenho a dizer-lhes (ue devem Vinos, proceder a
do cargo de juiz municipal e ile orphaos do termo predila r visao, recorrendo para supprir a falta
le Pan-d'Alho : asiia o cuminunicu V. S. para I d'aquelles listas as diligencias determinadas no
sen conheci ment.
Dito ao Inspector
PARTIDA DOS VAPORES COSTE ROS.
Para o sul at Alagas a 5 e 2o; para o rmrte at
a Granja 7 e 22 de caria mez; para Pe na rulo nos
dias 14 dos mezes dejan, uiarc, maio. jul, set. enov.
PARTIDA DOS MNIBUS.
Para o Reeife: do Apipncos as 6 >/,, 7 7 A, 8 e
8 '/i da m.; de 01 inda s 8 da m. e 6 da tarde; de
Jaboato s 6 '/, da m.; do Caxang e Varzca s 7
da m.; de Bamflca s 8 da m.
Do Reeife : para o Apipucos s 3 '/?, *. I Vi. "A
5, 8 Vi. 8 V e 6 da tarde; para Olinca s 7 da
manhaa e 4\'/? da tarde; para Jaboataa s 4 da tar-
de ; para Cachang e Vanea s 4 '/i da larde; pan
Bemtira s 4 da tarde.
I AUDIENCIA D03 TIUBUNAES DA CAPITAL.
[ Tribunal do commercio: segundas e quintas.
Relayao: tersas e sabbados s 10 horas.
Fazenda : quinta s 10 horas.
Juizo do cooimercio: segundas s 11 horas.
Dito de orphaos: tercas e sextas s 10 horas.
Priineira vara do c'ivel : tercas e sextas ao roeio
dia.
Segunda vara do eivel: quartas e sabbados a 1 hora
da tarde.
DAS DA SEMANA.
8. Segunda. S. Joto da Malta; S. Juvenrto b.
0. Terca. S. Apolunia v. m.; S. Ansberto.
10. Quarta de alna. S. Silvano b.
11. Quinta. S. Paulo I eremita S. Lzaro b.
12. Sexia. S. Marcello p. ni.; S. Eulalia v. m.
I.'!. Salibado. S. Gregorio p. : S Benigno b.
14. Domingo. Ss. Ausencio, e Kphebomm.
ASS1GNA-SE
no Reeife, em a livraria 4a praca da Independencia
ns. 6 e 8, dos proprietanos Manoel Figeiroa d
Faria 4 Fimo.
da Ibesouraria provincial-
artigo 31 da le de 19 de agosto de 1846, como
preceita o aviso n. 83 de 26 de abril de 1847, pa
Pt Annuindo ao que nlkitou o director da reparticao ragraphos primero, segundo e treze, e impr
mulla do artigo 126 do paragrapho sexto da citada
lei, aos juizes do paz quo nao tiverem rcmetlido
as listas que essa junta de ver novamente exi-
gir.
Portara.-O vico presidente da provincia tendo
em consideraco o que azota o juiz de dimito ua
comarca Je Nazareth em dalas de 2S de outuhro e
10 de nuu'inbro ltimos, resolte designar o label-
llao Franklin Al ves de Souza Paiva para proviso-
das ulnas publias, em oflleio de hje junio por
copia, recoinmendo a V. S., i|ue em vista do com-
petente cerlilicario mande pagar ao arrematante dos
reparos do 3" termo da conservaco da estrada ila
Victoria Antonio Paes de Mello brrelo, a unanta
de ktiOi, a que tem dinito segundo consta do dia-
do ollicio.Communicou-se ao director da reparti-
(io daj obras publicas.
Dilaao mesma Nao havendo inconveniente,
manda V. S. pagar Joao Carlos Augusto da Silva, Harnete ler a seu cargo o registro geral de hypo-
conforme soliciton o ehefe de polica em ollicio de
6 do corrcnle, sob n. 159 a quantia de 1:7372i:t.
despendida com o sustento dos presos pobres da
casa de delenco no mez de Janeiro ultimo, como
se v dos incusos documentos.Coiiiniunicou-se
aq Dr. chefe de polica.
Dito ao director do arsenal de guerra.-Remet
thecas da snpradila comarca na forma do artigo
pnmeiro do decreto n. 482 de 14 de Mimbro de
1846.Communicou-se ao juiz de direilo de Na-
zareth.
Dila. O vice presidente da provincia confor-
mando-se com a proposta do Dr. chefe de polica
n. 150 di; o do crreme, e a bem do servico publi-
ta-me V. S. com urgencia una copia do relaturio co reavive exonerar Jos Thomaz Pires Machado
que essa reparticao tem de ministrar secretaria Prtete a Gabriel Ribeiro de Agolar Montarroyos,
de estado josTnajoaiae da guerra, em observancia js cargos de pnmeiro e segundo supplenles' do
do disposfq no aviho circular Ue 21 de dezembro subdelegado da freguezia de Munbeca, a para os
ultimo. substituir noruea.
Dito ao mesmo.Contrate V. S. com o dono ou Supplenles :
mestre do palhabote nacional Artista, a eonduccao |.. Joaquim Marques da Costa Soares.
do capitn Antonio Mara de Castro Delgada, osen- j_. Augusto de S Albuquerque. Communicou-se
vo Jos Amonio de Muraos e de um soldado, os ao Dr. chefe de polica.
quaes ra servir o Io na guarnilo d*> presidio de j Dua.-O vico presidente da provincia atienden-
Fernando, o 2 uo respectivo alinoxarfado e o 3. d0 ao que requeren o desembargador Alvaro Bar-
de cantarada do mesmo capitn, levando aipielles 0albo Udia tavalcanti, resol ve concoder-lhe dous
suas familias coui|Kistas das pessoas indicadas na nictes de licenca com vencimentos. na forma da
relacio junU.t^unmunicou-seao brigadeiro com-
mandanle 4as amas.
Dito ao mesmo.Mande V. S. fazer nina medida
de quarla, conforme o padio adoptado pela cma-
ra municipal desla cidade alim de ser enviada ao
presidio de Fernando, onde deve servir pan o re-
cebiniento das familias compradas para u mesino
presidio. Communicou-se ao commandanle do
presidio de Penando e ao conselho administrativo.
Dito ao mesiiiii. Maule V. S. acondicionar ein
um caixo, seis toreados com cultur '*, que o bri-
gadeiro commandante das armas tcm de iciuettcr
a reparticao da guerra, no vapor Apa, como decla-
rou-me ein ollicio n. 237 de 8 do crrente. om-
muni.'ou-se ao brigadeiro commandante das ar-
mas.
Dito ao capilo do porto.Envie-ine V. S. com
urgencia una copia do rotatorio que na forma das
oreos imperiaes deve essa reparticao ministrar a
secretaria de estado dos negocios da inaiinlia, rela-
tivamente an auna prximo passado. Fe*-se a
niesina exigencia ao inspector do arsenal de mai i-
nha, ao conselho administrativo e ao director das
obras militares.
Dito ao mesmo.Informe V. S. com urgencia
com
lei para tratar de sade.Conununicou-se ao pre-
sidente da relaco e thesouraria de fazenda.
Despachos do dia 9 de forren o de 1861.
Hequerimentos.
Antonio Malaquias de Macdo Lima.Assignado
e datado rolle querendo.
Deciu de Aquino Fonceca.Como requer.
Pielden Broiliers.Informe o Sr. inspector da
thesouraria de fazenda.
O mesmo.Dirja-se thesouraria do fazenda.
Ignez Mara da Conceico. Informe o Sr. de-
sembarga Jor provedor da Santa Casa da Miseri-
cordia.
Lourcnjo Crispim Gomes.Informe o Sr. capi-
lo do porlo.
I.uiz Cjriaco da Silva. -Dirija-se aocommandan-
te do batalhao n. 1 de infamara da guarda nacio-
nal do municipio de Iguarass.
Manoel Jos liibeiro.Ein vista da informacao
nada ha que deferir.
Mara Rodrigues de Oliveira. Em visla da in-
formacao nao pode ter lugar o que requer a sup-
Mana Salom de Siquera Varejao. Nao tcm
^Tennnand^ J** ~ > *"*" I- '"
sffB BKftsw sas 11 yg a -i*.
-los onViaes do servico activo e de reserva da guar- or,ras l"10"1^-
da nacional dessa comarca, exigidas por circulares -
A? IHde outuhro c 14 de dezembro ltimos, tenho
a dizer em regosla que as exija de novo dtfs com-
mandes dos coi pos. procedundo na forma da lei
contri os que foreni omissos no cumpriineiito de
seus deveres, se assim for necessario.
Dii i ao director da reparticao das obras publi-
cas.- Devolvendo com as iiifunnaeoes mi lustradas
jielo -n^enlieiro Dr. Gervasio Rodriguea i'.ampello
e poi Vine, o requerimento em que o empreiteiro
da punte de ferro sobre o rio Capibaribe no lugar
ileno ninado S. Joao, da e.-trada do Pau-d'Alho, ba-
rio do Liviauenio pede una providencia sobre o
INTERIOR
RIO DK JtMllllll.
asseuble geral
CARIARA lOM MMIIMll s
lKl TtIMIS.
SESSAO EM 12 DE JANEIRO DE 1864.
Premtltntm Lida e approvada a acta da sesso antecedente,
ir. 1" secretario den contt do seguinle :
EXPEDIENTE.
I'm ollicio do ministerio do imperio, datado de
hohtem, enviando um requerimento competente-
mtjnie inlormado, em que a ordem lerceira de S.
Francisco da Penitencia, da capital do Para, pede
auljorisacao parapossuir 300:0005 ein predios.A"
coinraissao de fazenda.
Seis otU-ios do secretario do senado, datados de
8 db corrente, parlicipando que ao senado constou
as teguintes resolucoes e decretos :
l| 21 e 3". approvando as pensoes concedidas a
l.inz (ionza^a e Andrade e Aliada, a I). Kugra-
cialAlves Pereira Tilra e a D. Mariana Ricarda
de Menezes Da I tro e Castro.
4f Oreando a receita e litando a despeza geral
do imperio de 1863 a 1864.
5'je 6o Abrido crditossupplementares aos mi-
nistros da fazenda e da guerra.Inteirada.
Um ollicio do subdelegado da freguezia da Can-
delaria desla corte, datado de hoje, enviando o suin-
mar o de culpa ex-ofllcio em que c reo o Sr. depu-
tadolAntonio de Araujo Ferreira Jacobina. s
commissoes de poderes e justica criminal.
Diiis requerimenlos das irmandades do Sanls-
simn Sacramento e de Nossa Senhora da Assuinp-
ci i a villa de Camam, pedindo dispensa das leu
de anorlisacao parapoderem possuir bens de raz.
A' commissao de fazenda.
Otitro da cmara municipal da cidade da Forta-
leza, capital do Cear, pedindo pelas razoes que
demollcao do predio em que funcciona a
de fazenda.Igual destino,
sde Paulino Antonio de Paiva e Augus-
de Padua, pedindo um lugar de conti-
cam3ra.A' commissao de polica,
se e foi a imprimir o seguinle parecer :
*" A commissao de poderes, a quem foi presente
o requerimento do nobre deputado o Sr. t-hrislia-
no.Oiion, para que submetla-se votaco desta au-
guslajcamara urna concluso, que por engao foi
omitti|da, do parecer da primeira commissao de po-
deres,! relativo s eleicoes do 2 districto eleitoral
da provincia do Maranhao, atiendo s considera-
eSaa expendidas naquelle trabalho a respeito das
eleic^oifs das parochias de Nossa Senhora da Con-
ceicaoi do Brejo e do Burity, bem como ao voto ma-
nifestado pela mesma commissao, emende que de-
ve declarar o referido parecer cora a seguinle con-
cluso : Sao annulladas as duplcalas dos 2"" jui-
zes de paz. Candido Honorio Ferreira, na malriz
da Concedi, c Benedicto Goncal ves Machado, no
lugar do Curralinho, .freguezia de Burity, ambos
do colegio do Brejo.
E bem assim a eleicao secundaria do collegio
em que reumram-se aquelles eleitores nullos.
Sa|a das commissoes, 11 de Janeiro de 1864.
Pnrdftmju. -Jos Bonifacio.'
Achando-so na sala inmediata os Srs. Francisco
Leite Billencourt Sampaio e Felippe Lopes Netlo,
deputados pelo 1 districto da provincia de Sergipe,
foram ilroduzidos com as formalidades do cslylo,
prestar,.!!! juramento e tomaram assento.
OHEMDO BU.
i" parte.
Conliauou a eleicao de commissoes.
Para a de obras publicas, em 63 cdulas, sahi-
ram eleltos os Srs. S e Albuquerque e Fernando
liibeiro com 37 votos cada um, e Pinto Lima com
3o.
Para a de negocios ecelesiaslicos, em 66 cdulas,
sahlrameleitosos Srs. Pinto de Mendonca com 56
votos, Serfico 38 e Venato 33.
Para a de exame do thesouro, em 63 cdulas,
sahiram pleitos os Srs. Saldanha Marnho com 34
votos, Feireira Rabello 31 e Brandao 30.
Achanao-se na sala immediata o Sr. ministro da
justica, Ibi introduzido com as formalidades do
cslylo, e, llomando lugar esquerda da mesa, leu o
relario d reparticao seu cargo, que foi remetti-
do a respectiva commissao, retirndose depois
com as inesinas formalidades.
2* parle.
Entrarm em dscusso as interpellacoes do Sr.
Junquer;, apresentadas na sessao d 5 do cor
rente.
A discijssao ficou adiada pela hora.
Orararr os Srs. Junqueira, Mrquez de bran-
les, Bellozarde e Mariim Francisco.
Levantiu-se a sesso s 3 l|2 horas da tarde.
SESS
O EM 13 DE JANEIRO DE 1864.
As lt t|2 Moras ftz-se-achamada, e havendo nu-
modo por que devem ser fincadas as columnas da-'mero leg.ll, abriosiixssw/a.
Presidencia do Sr. conseiheiro Zacharias de Ges.
As II :l|4 horas fez-se a chamada, e, havendo,
numero legal, abrio-se a sesso.
Lida e approvada a acia da sesso antecedente,
o Sr. 1 screlano deu conla do seguinle
EXPEDIENTE.
Um oflllcio do ministerio do imperio, enviando
o oflieio com o qual a presidencia da provincia do !
Para remelle copia das actas da eleicao primaria
das parotnias da Viga, Collares, S. Caetano, Ca-
mela, Calino do Toeanlus, Macaynba, Arrallos,
Porto de Moz e Souzel. A' commissao de po-
deres.
Outrodo mesmo ministerio, enviando o ollicio
com qutl a vice-presidencia da provincia do Mar- i
nlio remelle nina epia aulhentica das acias da
eleicao primaria a que se procedeu na parocliiade.
Santa Helena.A' mesma commissao. |
Outri| do mesmo ministerio, enviando o ollicio
com o pial a vice-presidencia da provincia do Ma-
ranhofremetta copia authentica da acta da eleicao
primaria em duplcala feila na parochia de Nossa
Senhora da Conceico dos Arayozes. A' mesma
commissao.
Oulfo do mesmo ministerio, enviando as actas
das ejlciges a que se procedeu na provincia do
Cear para deputados assembla geral.A' mes-
ma commissao.
Ouiro do inesmo ministerio,enviando o odlco da
presidencia da provincia do Cear, a que acompa-
nha a informado do tenente do corpo de polica
Antonio Maria de Castro, relativamente eleicao
clandestina da villa da Telha. A' mesma com-
missao.
Outro do mesmo ministerio, enviando os ollicios
da presidencia di provincia do Cear, aos quaes,
acompanham informacoes relativas s eleicoes a
que se procedeu na villa da Barbalha.A' mesma
commissao.
Oulro do mesmo ministerio, enviando o olcio
da presidencia da provincia do Cear, a que acora-
panha a informacao do promotor publico da comar-
ca da Granja, a respeito do padre Antonio Carnei-
ro da Cunha e Araujo, que o mesmo que se diz
ter ido d'all para Villa-Vicosa, onde promoveu
urna segumla eleicao primaria presidida por Jos
Severino Fonlanelles, que se achava pronunciado
por (Irime de responsabilidade. A' mesma com-
missao.
Oulro do mesmo ministerio, enviando o ollicio
da presidencia da provincia do Cear, a que acom-
panham informacoes do chefe de polica respectivo
e do juiz de direito da comarca do Jardn, acerca
da irlervenco do delegado de polica do termo de
Hilagres, as eleicoes a que se procedeu ltima-
mente.A' mesma commissao.
Outro do ministerio da Justina, enviando os de-
cretos pelos quaes foram aposentados os ministros
do supremo tribunal de justicia Jos Antonio de
Siqutjira e Silva, Gustavo Adolnho-dt' Aguilar Pan-
toja, Cornclio Ferreira Franca e Tiburcii Valeria-
no da Silva Tararas, c os dezembargador a da re-
laco da Babia Francisco Jos Coelho N 'Ito, Joa-
quim Teivera Peixoto de Abreu c Lima e Jos
Emydio dos Santos Tourinho, todos com o ordena-
do correspondente ao lempo de servico. A' com-
missao da pensoes e ordenados.
Oulro do ministerio da fazenda, enviar do a co-
pia authentica da imperial resoluco de consulta,
tomada sob parecer da seceo de fazenda do con-
sellio di estaiio, acerca dos actos legisl; tivos da
assembla provincial da Parahvba, promulgados
M anno passado. A' commissao de assiinhlas
provnciaes.
Um requerimento de Antonio Pinheirode Aguiar.
pedindo para que seja mandado admitiir > ensillo
primario o methodo de sua nvenco deni'innado
Bacadaf. A' commissao de'instrue-o pu-
blica.
Outro do provedor e msanos do hospital de ca-
ridade da cidade da Campanha, em Minas Geraes,
pedindo, para concluso do edificio de urna capella,
a quantia de 12:0005 em preslacoes annua;sders.
4:0005.A' commissao de fazenda.
Outro de liento Goncal ves Cruz, Rodrigo d lAzam-
buja Villa-Nova, e Etisebio Mal toso Duque- Estrada
da Cmara, pedindo ser admittidos a tazan m arto
do 1* anno mdico que frequenlam romo ouvintes,
depois de approvados nos exames preparatorios
que Ibes altam. A' commissao de instruccao
publica.
Outro de Jos Francisco Xavier de Castro, por-
teiro guardalivros da secretara desta cmara, pe-
dindo dispensa do servico com todos os seis ven-
cimentos. A' commissao de polica.
Outro de Luiz Jos Meira, pedindo o lugar de
continuo desla cmara.A' mesma commissao.
Oulro de Antonio Candido Rodrigues Ci rneiro,
pedindo o logar de guarda das gateras.A' mes-
ma commissao.
PRIMEIRA PARTE DA ORDEM DO DIA.
lllHnf lCOBTIi
Contina a dscusso das interpellacoes nnun-
ciadas pelo Sr. Junqueira na sesso de 5 Jo cor-
rente, sobre oemprestimo contr.ahido em londrcs
ltimamente, sobre a colaco que tinham na pra-
ca as apolces da divida publica quando ;e fez a
emissao de 0,500:000,3 desses ttulos a !) 0|() e
sobre a encampaco da companhia Uniao e Indus-
tria.
O Su. Mahtimio Cuetos (pela ordem : Sr
presidente, a dscusso da falla do throno, que nao
pode demorar-se por muiros dias. olTerece im en-
sejo opporluno para a continuacao de um debate
semelhante ao que foi aborto com estas inte pella-
eoes.
Temos dote collegas, que esperam pela v irillca-
eo de seus poderes, a nao temos o direito de os
conservar aesla' posico em que tem estado at
hoje.
A verilicaco de poderes por sua afian za ma-
teria urpenle, e portanto peco o cncerrami nto da
dscusso das interpellacoes' para passarmis 2*
parte da ordem do dia.
Posto a votos o requerimento, approvaio.
O Su. Piiksidkntk declara encerrada a dscusso
das inlerpellacoes.
SEGUNDA PAUTE DA ORDEM DO DI V.
Ei.kicao do Cear (2* distrirto.)
_ Contina a dscusso do parecer da 1 commis-
sao de poderes sobre as eleicoes do 1 distrito da
orovincia do Cear com as emenda* apoiadas, li-
jando prejudcado o requerimento de adiamento
olTerecido pelo Sr. Saldanha Marnho.
Toniam parte na dscusso os Srs. Saldanha Ma-
ri nhoe Braga Jnior, depois do que dase o inci-
dente seguinte:
O Su. ViCE-msiDiim :Tem a palavra o Sr
Liberato.
O Su. Libkiiato :Creio que a hora est dada.
O Sn. VicK-r-iiKstDKNTK :A sesso eonwgOQ s
11 Vi. deve terminar s 3 Vi. por conseguinie an-
da ha lempo.
OSr. Libkiiato :Nesse caso cedo da p:lavra.
O Su. Vick-i'iiksikkxtk :Tem a palavra o Sr.
Domingues.
O Sr. Domixuies :Quando, Sr. preside Ue. a
cmara dos deputados tem de apreciar urna queslao
da inais alta gravidade, quando tem de avahar
quaes sao os legtimos representantes do 2o distric-
to da provincia do Cear, urna grande desvan-
tagem de V. Exc. coneeder-me a palavra em hora
tao adiantada e quando a casa ^e arba dfi ir la
O Sn. Vick-prksidknte : Tenho de regular-rae
pelo regiment.
0 Sr. Domroobs :Neste caso permitta-me V.
Exc. que re queira o adiamento da dscusso para
amanha.
Vem mesa o seguinte requerimento, qu li-
do e apoiadn.
Bequeiro o adiamento at araanhaa.Dunin-
l/'ll'S.
O Su. Vic.K-iMiKsiiiKXTK .Sobreest ohjectomo-
veu-se dscusso ha poneos dias, se antes iie dar
a hora, viudo a mesa um requerimento da adia-
mento, a nao havendo casa para se votar, a oonse-
aneneia seria Bear adiada a materia e leva tar-se
i sesso...
0 Sh. Mabtiniio Campos : a pratca coistan-
tc, o que est no regiment.
O Su. Vice-I'Iiksidkstk : Nao sei se esta
exactamente, a disposico do regiment; mas como
o que actualmente 'de mais epndade (apo ados)
paraos nobres candidatos que pleiteam sua elei-
cao, en assim o entendo ; se bem que para nim a
queslao nao esta liquida. (Anotados.)
Portanto, nao havendo casa, tica prejudirad- o
requerimento e adiada a materia emdiscoss; o.
Dada a ordem do dia, levanta-se a sesso s ires
lloras e meia da tarde.
SESSAO EM 14 DE JANEIRO DE 1864.
Viee-presidenria do Sr. T. Ottoni.
As 11 y horas da manlia, feita a chamada, e
havendo numero legal, abre-se a sesso.
L se e approva-se a acta da antecedente.
O Sr. Io Skc.uetaiiio den conla do seguinte :
EXPEDIENTE.
Onze oftlcios do ministerio do imperio di.tados
de huiitem :
l Participando ter expedido aviso ao ministerio
da fazenda communicando ter fallecido o continuo
desla cmara Francisco Gil Val Lobo.Inteirada.
2o Enviando com ollicio do presidente da p ovin-
cia do Kio de Janeiro copias das actas das eleiefies
de S. Fidels e S. Joao da Barra.A' commissio de
poderes.
3 4'e 5. Enviando tambem com oIBcics do
presidente da provincia de S. Paulo copia das ac-
ias eleitoraes de It, l'arahytinga e liapetei inga,
Sarapuliy e S. Jos da Parahyba.Igual destino.
6" Enviando igualmente com olcio do presiden-
te da provincia do Ceara, copia do oficio em que
o delegado de p dica do termo da Barbalha, parti-
cipa que varios individuos recusaram-sc adefOf em
una justlicaco sobre o m.Klo por que foi fe da na-
quella villa a eleicao de deputados.Igual destino.
( e 8* Enviando lamhetn com ollicios do presi-
dente de Minas, copias das actas de eletorei das
paiochias da Chrsima, formo e S. Sebast o de
Capituba petrencantes ao 3" districto ; e l'ouso-
Alegre, Borda da. Malta, Ouro-Fino, Cani|)0 M stco,
Santa Rita da Boa-Vista e Sant'Auna de Sap icaliy
pertencentes ao o" da mesma provincia.Igual
destino.
9* Enriando finalmente, com officio do presiden-
te da mesma provincia-, copia do que Ihe dirigi o
juiz de paz presidente da mesa parochial de S.
Francisco de Salles acerca da eleicao de elctore^.
Igoal destino.
18 e II.-Participando ter expedido as ordens na-
cessarlas ao presidente da provincia de Pernam-
buco, alim de seren exentadas as resolucoes des-
ta cunara, approvando as eleicoes do 1 e 5" dis-
trictos da mesma provincia.Inteirada.
Dous requerimenlos de Manoel Antonio Tota da
Costa e Jos Maria da Natividade., pedindo um lu-
gar de continuo desta cmara. eonnaisso de
polica.
OBDEM DO DIA.
Continuando a dscusso do parecer sobre as
eleicoes do 2* districto da provincia do Cear. eooa
as emendas apoiadas, rao mesa a seguinte
emenda quo foi lida, apolada e posta conjuntamen-
te em dscusso :
Que se approve a eleicao primaria e secunda-
ria do collegio de Ip.Liberato.
A requerimento do Sr. Tarares Bastos foi en-
cerrada a discuss
Procedeu-sc portante votarao e foi approvado
em cada una de suas conelusoes, menos na 4" que
foi rejeilada; ficando prejudcadas as emendas,
sendo declarado depulados pelo referido districto
os Srs. : Raymundo Francisco Ribeiro, Antonio
Joaquim Rodrigues Jnior e Jos Antouio de Fi-
gueiredo.
OSn. 1" Secretario, oblendo a palavra pela or-
dem leu o seguinte parecer sobre a eleicao do 3*
districto da provincia do Ro de Janeiro, que foi a
imprimir, concluindo da seguinle manelra :
1" Que sejam approvadas as eleicoes das fre-
guezias do Porlo das Caixas, Suruhy, Paquequer,
Remposta, Gloria da cidade de Valnca e Santa
Thereza, conforme a anuncio da mesa parochial;
e Santa Isabel do Rio-Proto, presidida pelo 1 juiz
de paz, licando de nenhum elteito a duplcala do
2" juiz de paz feita na sachristia.
2" Que seja declarado deputado o Sr. Joao
Henee) Pereira da Silva.
Sala das commissoes, em 14 de Janeiro de
1864. Paranagn. Jos Bonifacio. -Furtado,
vencido quanto a Suruhy.
Entra em dscusso o parecer da i' commissao
de poderes sobre as eleicoes do 3* districto da pro-
vincia do Cear.
Vem a mesa, lida, agolada e entra conjuncta-
mente em dscusso, a seguinte emenda :
1' Que sejam aimullados os votns dos oito
eleitores nao qualificados das freguezias de Missao
Venta, Antonio Al ves Montciro, Antonio da Rocha
Barbosa, Antonio Baptista da Silva, Francisco An-
tonio Dantas, Joaquim Gomes da Silva Lima," Jo
Ferreira da Silva Dantas, Manoel Raymundo Alves
e Goncalo Jos Ferreira Lustosa, e" reconhecidos
como eleitores os oito supplenles immediatos na
votacao.
2* Que se deduzam nos votados unnimemen-
te no collegio da Barbalha, Dr. Ratisbona e padre
Pompeo, os referidos oito votos.
3" Que sejam approvadas as elcifSes dos col-
legos e freguezias do Ico, Hilagres e Telha.
4" Quo sejam declarados e reconhecidos depu-
tados os Srs. Leandro Chaves de Mello Ratisbona e
Bernardo Duarle Brandao.J. Madureira.
O Sn. .Nurias (pela ordem) : tarde, Sr. presi-
dente, e, segundo ocxemplo dos dias antecedentes,
entendo que a dscusso deste parecer, que mili-
to importante, deve licar adiada para o dia seguin-
te. Mando, portanto, neste sentido um adiamento
mesa.
O Sn. Vick-prksioknte : Como ninguem est
inscripto, pode o nobre deputado apresentar o seu
requerimento, alias s poderla ist i caber a quera
brease a palavra para fallar sobre a materia.
Vem mesa, hdo e apoiado o seguinte reque-
rimento :
Bequeiro o adiamento da dscusso do parecer
sobre o 3" districto da provincia do Cear para
amanha.Ncbias.
Tendo dado a hora, e nao havendo casa, o Sr.
presidente declara a dscusso adiada, tlcando pre-
judcado o requerimento.
Dada a ordem do dia, levanta-se a sessao s 3
horas e meia da tarde.
SESSO EM 15 DE JANEIRO DE 1864.
Vice-presidencia do Sr. T. Otton.i
s II Vi horas da manha, feita a chamada, e
havendo numero lega!, abrio-se a sesso.
L-se e approva-se a acia da antecedente.
O Sn. 1" Sncaumiuo d coma do seguinte
EXPEDIENTE. .
Um ollicio do ministerio do imperio, communi-
cando em rasposta, que j foram remedidas aesla
cmara as copias dos ollicios da presidencia da
provincia do Cear relativamente ida ao Crato do
m.ajor-commandanie do corpo de polica na quali-
dade de delegado de polica.A quera fez a re-
quisico.
Dous do inesmo ministerio, declarando que ex-
pedem-se as necessarias ordens s presidencias
das provincias da Babia e de S Pedro do Rio-
Grande do Sul, para que sejam eieeutedas as re-
solocoes desla cmara a respeito das eleicoes pri-
marias e secundarias feilas no 2" districto eleitoral
daquella provincia, e no primero desta. Intei-
rada.
Oulro do mesmo ministerio, declarando que ex-
pede as necessarias ordens presidencia da pro-
vincia do Espirito-Santo, alim de ser ementada a
resoluco desta cmara, tanto na parte relativa a
approvaeo das eleicoes primarias e secundarias
feilas no districto eleitoral da dita provincia, como
no que diz respeito responsabilidade dosverea-
dores da cmara municipal da cidade da Victoria
e do respectivo secretario.Inteirada.
Outro do ministerio da justica, enviando a copia
da informacao que deu o chefe de polica da corle
sobre o requerimento dos proprietanos dos carros
e tlburys ao servico da praca contra a ultima ta-
bella dos piceos respectivos.A' quem fez a re-
quisieo.
Oulro do Sr. deputado Pedro de Alcntara Bolle-
gardo, participando que por doenie nao pode com-
parecer. luleirada.
Um requerimento do Antonio da Costa Pinto,
desembargador da relaco do Rio de Janeiro, pe-
dindo a decretaco de um acto legislativo que au-
lorise o governo imperial a coneeder-lhe um anno
de licenca com todos os seus vencimentos, alim de
tratar de sua sade.A' commissao de pensoes e
ordenados.
Outro da irmandade do Divino Espirito-Santo da
Lapa, da curte, pedindo dispensa as leis de amor-
lisaco |iara poder possuir bens de raiz al o valor
de 100:0005.A" commissao de fazenda.
Outro de Bernardo Jos da Rocha, pedindo dis-
pensa de lempo para se naturalisar cidado brasi-
leiro.A' commissao de constilucao.
Dous de Luiz Jos de Almeida e Guilherme Pe-
: dro Dias, pedindo o lugar de continuo desta cma-
ra.A' commissao de polica.
M.VTRir.!"LA DE HUimWII I.
l-cern^sc. julgam-se objeclo de dehberacao. e vo
imprimir para entrar na ordina dos trabalhos, os
seniiiule* pareceres:
A Commissao de instruccao publica rendo exa-
minado a petiejfe de Guilherme Ellis, vem apresen-
lar esta augusta cmara o seu parecer a respeito
da referida peticao.
Pelo exame dos documentos annexos petco
ve-se que o peticionario; lendo feto lodos os exa-
mes e preparatorios precisos para o curso de di-
reilo em as nossas (acuidades, nao pode (requemar
o mesmo curso por faliarem-lhe dous mezes paca
completar a idade de 16 annos. V-se lamben pe-
los mesmos documentos que elle fl equentou eonio
ouvime, sem dar urna, falta, as aulas do primero
auno na faculdade dedreilo de Si Pauto. Em vis-
la do exposto, parece commissao- de equidade
que soja elle aitendido- uo que pede, e poritso
sujeita ao exame desta assembla o presente ura-
jelo :
A assembla geral legislativa resolve :
Artigo nica. Ogovernolica autorisado a man-
dar adtnittir a acto das materias do primero anno
jurdico na faculdade de direito e S. Paulo o eslu-
danie Guilherme Ellis : revocadas as disposicoes
em contrario.
Sala das commissoes, 15 de Janeiro de 1864.
Martim francisco.Souza BiiMletra.Batlmn
de liceini.
A commissao de instruccao publica, tendo exa-
minado a peticao de D. Maria Antonia Andrade de
Btilhoes Ribeiro, em que requer a esta assembla
que a seu flllio Carlos Alberto de Bulhoes Ribeiro
seja dispensado o prazo de dous mezes, marcado
em lei, para o fin de poderem ser acceitos os exa-
nies de preparatorios as (acuidades de direito do
imperio, vem apresentar esta augusta cmara o
seu parecer a respeito da especie proposta. Pelo
exame dos documentos que acompanham a peticao,
v-se que o lilho da peticionaria fez os exames de
laura, Irancez, inglez e plnlosoplua nos cursos ge-
raes, e os restantes exames das materias exigidas
para o esludo de direito as nossas faculdades, com
excepeo do de rhetorica, ua escola central. A
commissao, alterdendo a que o filho da peticiona-
ria deixou deconcr o prazo estabelecido por lei
para strem validos os exames por elle feitos, nao
no ocio, mas em estudos proveitosos na escola cen-
tral, como se v dos documentos annexos petco,
de parecer que seja sujeita approvaeo desta
augusta cmara o seguinle projecto :
A assembla geral legislativa resolve :
Artigo nico. O governo mandar admittir
matricula do primero anno em qualquer das facul-
dades de direito do imperio o estudanle Carlos Al-
berto de Bulhoes Ribeiro, logo que mostrar haver
feto exame de rhetorica.
Sala'das commissoes, 15 de Janeiro de 1864.
ilartimj-'ranciso.Souza Bandeira.Barbosa de
Ulireira. >
Achando-se na sala immediata os Srs. Raymundo
Francisco Ribeiro, Antonio Joaquim Rodrigues J-
nior e Jos Antouio de Figueiredo. depulados ates-
tes pelo 2* districto da provincia do Cear, sao in-
trodtizidos com as formalidades do cslylo, prestara
juramento e tomtun assento.
ORDEM DO DIA.
BLOCAO uo CBAB (3 districto.)
Entra em discusso o parecer da primeira com-
missao de poderes sobre as eleicoes do 3" districto
da provincia do Cear com a emenda apolada.
Depois de terem orado os Srs. Ferreira da Vega
e Saldanha Marnho segue-se o Sr. J. Madureira.
JL) Su. JrsTisiA.vo Madumou :Sr. presidente,
nao me proponho a fazer um discurso, e menos a
contrariar os honrados oradores que rae precede-
rn! na discusso. Venho apenas em nome de mi-
nhas conviccoes, >m nome mesmo {onsare dize-lo)
da justica, lundamentar a emenda que Uve a honra
de ulferecer consideraco da casa, e que expri-
raindo a minba opinio de deputado exprime con-
juntamente o meo voto como membro da com-
missao de poderes, relatora do parecer que se dis-
cute.
Fui, Sr. presidente, divergente dos raeus Ilustra-
dos collegas na apreciaco do processo eleitoral do
i distrelo da provincia do loar ; e sendo-o, nao
nevo oceultar osla circurastanca cmara, nem
deixar de propugnar para que tenha assento no
parlamento o legitimo deputado por aquella pro-
vincia.
Estou convencido de que a cmara se guiar
pelas consideracies moraes e de justica que devem
resolve-la na verificago de poderes. Nao direi
como oulros que a cmara tenha o desejo de fazer
depuracoes, ou que as tenha feito, quero, porm,
concorrer com raen fraco contingente para que a
cmara nao proceda de um modo menos pensado,
nao faca em minha opinio urna verdadeira depu
raco, negando assento nesla casa ao Sr. Dr. Ber-
nardo Duarte Bra.ido.
Nao entrare!, Sr. presidente, em desenvolviraen-
tos sobre o longo jiroccsso da eleicao do Cear, e
menos hisloriarei ju investigarei os episodios que
se deram nesse processo. Limitar-me-hei a justi-
ficar a emenda que ofTerec.
A minha divergencia da commissao, Sr. presi-
dente, manifestada com toda a lealdade que recipro-
camente nos devoraos, proveio principalmente das
seguimos circumstancias que vou ex por cmara,
e que sinto profundamente nao fossera referidas
pelo nobre depulalo que acaba de fallar; porque,
explicadas as causas dessa divergencia, e se vonfi-
casse qual de nos tem razao, se o nobre deputado
que se dirige por um documento que nenhuma
prova ohVrece, como mostrarei, se ou que tenho
dous documentos para provar...
O Sh. Saldanha Mabinbo :S me foi presente
um certificado do lolegado de polica.
O Sr. J. Maoubrira : ... que de facto na elei-
cao de Missao Velha s expediram diplomas oito
individuos nao qualilioados.
Sr. presidente, a minha emenda consigna em seu
primero artigo que sejam invalidados os oito elei-
tores nao qualificados nella, e que em consequencia
sejam considerados eleitores os oito dos supplenles
immediatos em votos. Eu fundamento este ar-
tigo da emenda com as observacoes quo passo a
expor.
Em urna rertido remeltida polo presidente da
provincia, e extrahida da copia authentica existen-
te na secretaria de mesmo governo, se verifica que
dezaseis individes, a quem se ex pedio diploma
como eleitores da Ireguezia de Missao-Velha, nao
eslavam qualifiradas.
Procurando a commissao verificar o fado, apre-
senlou-se-lhe outro documento afflrmando que osses
individuos eslavam qualificados. A' vista do des-
accordo dos dous documentos, a commissao vacil-
lou no seu juizo; eu, porm, nao varille! ; porque
entre urna certido extrahida da copia authentica
da lista de qualificaco existente na secretaria da
presidencia, e una certido que aqu apparece pas-
sada pelo secretario da cmara municipal da Bar-
balha, nao havia para mimduvida.
Este ultimo documento Ilegal, e nao pode
contrastar o prmeiro, porquanto sabe a cmara
que ninguem aceitar como certido de urna qua-
lificaco o simples attestado de um secretario da
cmara, que declara que fulano e fulano eslo qua-
lificados. Nao urna certido legitima ; para so-
lo, derla ser copia authentica extrahida do hvro
da qualificaco, nome por nome dos votantes.
O Sr. Saxdaiou Muu.mio : Nao vejo a neces-
sidade disso.
O Sr. J. Madirhra :O nobre deputado e eu
i-



Diario tle Pernsaitrift V? va clra 19 e I'eveiflro de 184.
;l
Barhalba o dol
ito, e i|ue sojam
f; I amos para a enmara e para o pabKco ; a ma-
rae o publico lulMtaoqual de nos tema laiio
ngr. potade* m Srs. Urs. Bernardo Doarie *i*
O Su. SalbaMU M.vuio:-ttt desejo que a Ha> mundo V. de Araujo Una. I
iiifijulcuom comieda a severidade. Ytiga.* _
OSr. J. Makiuhua :Perpuntarei *o nuijrc tic A dis-eossao lira adiada pola hora.
p alado me lia pouco iorocou -6 leslcmuiir.o da; Dada a ordem do da. levantase se
cunara, c muito beo fin mea humilde coneei- tro horas e un nutri da larde.
ti : se fosse juiz como procedera aesta queslio
v in le. doeomentos que m pneeoum ?
i) Sn. S\i.uamiv Ma iinho da xm aparte.
OS*. J. M.viu iikiiia :Sr. presidente, faednen-
ie se convence quem najr sur convencido, princi-
palmente u nobre depotado que o deseja ser. Af-
tkiaei cmara que entre dus documentos, um
exlrahido imi rrrats, nome por nome, da aulhen-
ti\ remetila secretarla da presidencia, e unir
jiw nao merece o nemie de-certidao. que sunples-
nu-ntc um ailesiadu, i claro que o ineu Juuo nio
poda varillar.
Sr. presidente, alm leen c irtidio, vejo un do-
cumento que prova que oito desses individuos nao
foram qualifleades ; mas o nobre deputad... baail
anromeiilador, saliendo qae a authonticidade des- labelecimento pelo esteros do referido doulot.
m documento nao pede ser contestada, assevewm O estado das priaiea, a danifleacjo e diserto;
que o presidente to Goar, para contrariar formal-
mente a eleieio deSr. .Pompeo, contnioit a FiMM-
or documentos que aunullam a eleieio douelle-
gio da Barbalha
Mas nobre depuAoik) qoil apenas com iss pre-
vnir o juizo da cmara, nao se donando le* -esse
i os collcgraedas rfHas da Bst liemXnples pode wHar a parda
di harapos do-1 de nist boHos frudea, que no etAona sio atacados.
lidio < O g.-sso, (bilocado desde que scwii taiuno, deten
ra da os sens offeilos, e a seiva ain en aoeao enche,
ao menos em parle, o vasio.
Para rom as fructos n libidos e guardados, che-
ga-sc sement a doler o apadreeimento feo alterar
aqualidadc; mas nao se pode e mesmo nao so Villares, (itiranac Silva Gi maraes, e os Srs. de-
SESSlO JUDICIAMA F.V II DE FEVBREIRO
DE :>'/i.
I'HKSIK.NCIA l0 KXM. SU. CoNSEUlEIltO
sansa
Serretmio, Julio tluimaiiies.
_ A 1 hora da tardo, o Sr. presidenle abri a les-
s3o, estando presentes os Srs. deseinbabadores
Sosdias 16 e I" nao houve sessao.
PEBHAMBDCO
r\LII. IA UIKMH. quartos do lar'anja, que tinhain sido perfeiuunenle
No Diario dehontempuldioamosorelatoriolapre- cousorvados por inais do quinze dias.
sentado ao Dr. chefe de polica pelo administrador ------
da asa de Detonci S<-. Dr. Itulino AugusloW'AI- ; Sobro o Evangellio do S. Lucas--Ea *M
incida ; o nao podemos deixar de para a sua leitu- 4ojpu dama no esrrtucscrevo a Crm :
i a convidar o publico, aliui do que amnguem es-
capen) oc iiiellioiainoiiios iiitroduzdos naqueltucs-
Vllll
(keamei lo, nem rompara lo. como euj liz, -com
as duas certides presentes a eomntissio, ama au-
thenlica refei indo ;; volantes <|ualieados orne
pir nome, outra ihk moro attestado gractose, que
nito trai os noim-s de todos os individuos quaiiiica-
O03, como conviHlia e devia ser, >e fosse CKtr.tliida
do livro de qualiticscao.
PiTgunto eu, pedeni essas duas certidoes nierc-
cer da cmara mesmo juizo, segundo os princi-
pios de direiio ipae o< gtiai i nhonticas -c liis dos escupios orig es
Cieio que uao.
Qual o juir.o qae se pode formar de duas certi-
d es quo se contradizem t Nonlium ; foi o as i BM
acontecen, e por sso nao assignei o parete da
iminissio.
Hoje que teiiha documento que prova qwoilo
eMadaoa dos jaertionados nao estavam quafUca- aarla.
dos, claro que eessi a duvida, porque um ler-
ceiro documento tora toda a controversia da ques-
tao, c continua a verdadeira ccrtidaodada pda se-
cretaria do goverwo. (tuanlo IOS uniros argidos
Uaibemde noterom sido qualOcados, reralea-M
per este mesmo documento i mostrando um p peh
eslarem apenas ci troca de nomes, sein en ou
engao de entidade de pessoa.
Eis-aqui o dot'uwento. (L.)
Esle documenki, jue a cmara pode ver, para
ni ni resol ve a qu-.stao.
(Trotam sovatsac apartes entre o
Sr<. Macedo e Paula Souza.
Oeio ler prnva cidados nao estao qualilicados. o nao podiam ser
eh itores. e nao podum volar ; os seus voto- sao
nullos. e podem s.;r deduzidos sem inconvem aSe,
secundo os precedeaMcs muito legtimos da caota-
ri. visto terse dao unanimidade no collegio.
Agora irei outra parte da emenda, que i te-
vc em seu favor, ^mfcora nao positivamente, a pa-
Javra do honrado orador que encelou esle de jale,
ou accrescenurei aaada algosas consideracoes
para tornar mais pauaiie a justica dessa parle da
atoada.
A commissao, em sa maioria de quatro n em-
bras, julgou que nao devia approvar as elci^oes
de Milagres, Ico e Tefca, ponue, embora tive sen
viudo as actas dos coiiegios eleitoraes seni que
dlas conslasse a menor reclamado, nao tinliam
viudo as actas da apurare da clcicao de eleit iros.
<>bservarei primeiro que as acias ja chegai.uu ;
c m segundo logar, que b3o ha a menor reclama-
) a respeito das eleieoes de Ico c Milagres.
Juanti eleieio da Tellia, houve urna dii| ca-
ta ; mas ou porque os individuos que a lizcram
arripiass ni rarreira, ou porque entendessem que
ni cnivinha, ou ..or outra cUcumstancia que a
fonmisso descochece, nao teio a acta dessa du-
jilicata.
C ciar, pois, que pelo laclo de se saber que
bouve una duplcala clandestina nao devenios
ad ar cssi eleicao, contra a qual nao ha a m>;nor
re lainaeio nem houve no collegio.
J note V. Exc Sr. presidente, que n'uma ( ues-
lo desta; em que um voto influc sobre a sort dos
do.:s candidatos (;q>oiados), o interesse dos i arti-
s tal que na telha a menor duvida sobre a 'le-
^5) pode dar um resultado diverso. (Apoiado .)
O Su. Hatisuona : -Mas nao ha duvida alguma :
6e houve foi porque anda nao tinliam ebegai o as
acias.
0 Sb. J. MAorniaitA :Porinto v acamara que
nao ha razao alguma pira adiar esta eleicao.
l'onlio explicado e rreio que justificado sati-fac-
toimeme a minha proposciio. Apoiados.)
1 ro. perm, ultima ronelusao. Primeiranien-
e cibservirei que a differenca de um nico voto
entre o Sr. Brandan e o Sr. Pompeo; mas annuj-
lados, como dovem ser. os diplomas dos oito clei-
tores nao qualilicados, e que realmente o nao fo-
ram, porque o documento nico, apresentado co-
iiin prova, nao merece esse nome, um attestado
gracioso : e ha duas certidoes que provam 'que
cHH nao foram qualificados; temos o seguinto re-
suliado :
Dr. Ralisbona. 20:t votos.
Dr. Brandan. .179
Dr. Pompeo... 173 >
Ku poderia alongarme, Sr. presidente, com on-
iris consideracoes : nao o farci, apenas responde-
re i aci nsacao re falsidadc que se faz acia doj
col egio da Barbalha.
Eu nao encontr naqoella cleco da Barbalha
senao urna acta muito legitima, urna eleicao feila
om todos os caracteres necessarios, 'comtodas s
formalidades legaes ; nao importa que o hvro em
que ella se lanc/ui fosse depois encadernado, por-
que isse nao influc nada sobre a validado dessa
eh icio.
Embora alguns eleitores fizessem por cartas de-
claraces em contrario, seguido o principio de
que a*s deelaraeoes posihumas nada influem ; jara
mim tambem nao tem ellas valor algnm, porque
os mesmos eleitores que fazem essa declara^?, de
0*1 terem votado no Sr. Pompeo, eslo assign idos
aquel la acta, que nao tem vicio algum. Xo pre-
ciso lU'tifica-la, perqu j o digno relator da rom-
mi-'sao o fez perfi lamente.
O lvro esi presentemente na cmara, qnalqaer
depulsdo poder examina-lo, c ningueni consiile-
rai.i a eleieio da Barbalha falsa pelos indicios que
se apreseniam contra essa elcieo ; pelo conlraro
o livro manifesta que essa eleicao boa c legi-
linia.
Accresee nma razio, c e que WflM os eleitores
que fizeram essas declarares posIliuniM eslao as-
signados aessa acia e noncgaram as suas firmas:
nejo contrario, as rcconheccm, e se assignaram de
bi f, nao tem direito de reclamar. Portanto, ues-
te pealo acompanho ao nobre relator da com-
ini-^ao.
Sr. presidente, nao irei alm, tenho dito quan-
to basta para mostrar que o diploma do segundo
deputado pelo Cear compele ao Dr. Bernardo
Brandao, e a cmara nao lhe recusar assont >,
principalmente sendo apenas de um vol a ditfe-
reii.a que dar-se-bia enire elle e o Sr. Dr. Pom-
peo, anda julgando-se validos os votos dos oito
eleitores nao qualificados.
Tanlo reprsenla o dislricto o Dr. Brandao com
os votos que leve, como o Dr. Pompeo o represen-
lacia com mais um vol; ambos tm maioria : mas
nio soffrondo o Dr. Pompeo prelericao do direito
de deputulo (ior estar es.-olhido senador, nenhii-
ma necessidade ha de mandar proceder-se nova
ehicao p;la diferaaga de um voto.
(Ha um aparte.,)
Ma n la a razio ; mas para lirar os escrupu-
los dos amigos do Dr. Pompeo eu Ihes direi que
tu pugno tanto romo ellcs pelos interesse* desse
cicuidio. aproveito a occasiao para declarar que
eni 1837 fui defensor da eleicao do Sr. Pompeo e
a defend com o interesse que inspira a eonfi inca
do bom direito, senlindo muilo ver depora-h ; e
asaaa boje, rom a mesma raio, digo que o Sr.
Pompeo nio o deputado porque tem menos al-
guns ve* s legtimos qne oSr. Dr. Brandao. Por-
tan lo reconhecamos a Sr. Brandio segundo depn-
tadu eleito pelo 3* dislricto da provincia do O ara.
Anda ora o Sr. Balsbona, depois do que vi m
mesa, elida, apoiada e entra eonjunctament.' em
discussr a seguinte emenda :
Que se conle o voto do eleitor Jos Fcrreira
Soares.
Que se annnlle a eleicao da villa da Barba-
Iba presilida pelo primeiro supplenle do joiz de
paz.
< Que se approve a eleicao do Missio-Velha pre-
sidida pelo primeiro juiz de paz Joao Jos de Oh-
veira tvalranti.
na
dos ileteiilos, o "tralialho a que estes se emprcam.
sio nessa pera desenvolvidos eomlueidez, resal-
tando d'ahi tamJiem a economa dea dmlieiros bu-
blicos, resaltaste da direceio systemalKsa que tfem
o Dr. Itulino all imprimido. 1
lli'suininio-nos ncslas palavras |inis o mais verao
os loiiorus no iiidk-ado rotatorio, cuja leilura de no-
vo reeommendamos. 1 .
Pela dirocioiia geral da ItfstraeeJio publica foi
marcado o da iTanunhia para exama dos prepara-
torios prelimiaaros do Curvo Comiiurda fauam-
aaemo, deveado oe pretendentes ippareeereai na
leeretaria da caesma directora para esse Hu. j
A matricula do mesmo Carao eucerra-sc no
da lo. I
.No da 18 do crrente tora lu^ar a levanla-t
deve empregar este meio senao com aipielles cuja putados Reg, Lemos, Rosa s C. Alcoforado
conservarao tem-se neceesidade de prolongar ] Lda, foi approvada a acta da sessio anlece-
elles naoteem chegado a nialuridade ou com aquel- dente,
les que se quer conservar para estudo. I ,Assgnou-sc o accordao poferido na ultima ses-
Niis apreeentamos. aa ultima primavera, So- sao, entre parles :
ciedade Central de ttorUmltura, em una de suas Appellantos. Ilenrique filloa Hijo & C. ; appel-
>, nao so peras e macaasassiin tratadas, mas lados, os curadores da in.issa fallida da viuva
tambem pedamos desses fructos, divididos como Amorim Filho.
JII.UAMKr Tn~.
Appellanle, D. Miqulina Mara do Livramenlo,
heideia deFeiippc V.-ry eos Sanios ; appollado,
a voz Elias Marinho Paleio de f Iboquerquc Maranhao.
Adiado pedido do Sr. Risa.
Todos olhain eom a maior diucienoa, innaos Appellanles, Saunders Brillicrs & C.; appella-
meu, para as verdades que nos piosoreve a nossa dos. Jolinstoii Pilar Jt C.
rcligiao, porque um odio geral mairestado con- Despiezaram-se os embargos,
ta a i-jreja, e oiiira o >eu eiisino; de sorle que o Appeltanles, os curadon s liscacs da fallencia
pregoeiro da f clama como no deserto, e todos se de Amorim, Fragoso, Sar tos & C.; appellado,
fazem sordos aos sous chamados. Cals Innaos.
Estamos em om lempo de calamidades, porque Foi confirmada a leateooa appellada com o voto
ningiiem quer obedecer, mas sim mandar; em do Exm. Sr. conselheiro presidente.
ve
rdade aborrecida, e a mentira esti-
que a
lilaila.
Nessa lula enleia-se a dosgraca em todos os co-
raedes, nerde-se os scntimealoe de luiniandadc. e
no meio dessa ronfusao apreseatt-Sfl dmenle o
erro e a perdieao.
esta a soiie c o viver de muitos, que nutrindo
genlimealos laios, e julgaado-oa iwns eoaspiram-
SC C robollain se eonlra quein Ibes ino-lia o seu
engao ibominaa ludo e alo passaado seus
das, lalvez be ni curtos, em um caiiiiuhar atllicti-
v.i. i'pio appareiiieiueiite lograr a quein os nao
ment da bandoira de S. Pranc'tSCO de Paula, n^ conhece.
Caxang, cuja l'estividade deve celebrar-se n^ Quanlas vezes nao tereis ouvi.lo proferir, que
dia S. 1 j nao preciso annum-iai -se o Kvangellio, porque
Foi transferida para o da l do corrente al, as inlelligoncias esim esclarecidas I Que a roligiao
festividade de S. Amaro das Salinas. y quoprofessam a catholica, e que nao julgam nin-
A siriedade dranialica Retrata t fJattle i-'n- guein superior a el les I
miliar d auianba una represenlaco evtraordi-! Mas essos, irmos nieus, sao semelbantes ao
cgo qae eoada a outro eego; sao naa embustei-
- O Sr. Dr. Torres Bandeira, acaba de abrir Iros qne querem estragar e acabar com as craneal
um corso des preparatorios complementares do |que recebemos ao leilo. c se allbggn, quando ou-
Carso Cummi
tai aos alumnos
Appeltanles, os administradores da massa falli-
da de Faria & C.; appelladi, o Dr. Francisco de
Paula dos Santos Alleluia.
Nao se tomen; conbccime'nlo da appellacao por
nao ser caso dola.
IiKSIi'.n m:\ii ir da.
Appellantes, Chrisliarii & Irmao ; appellados, os
curadores fisoaes de Joaqun da Costa Haia e os
da maesa de Jos Luiz Pereia e Manoel Sebastian
da lincha I.ins.
Primeiro dia til.
PASMODS.
Recorrente, Jos Tilmrcio dos Santos; recorri-
do. Antonio de Soza Ribeira.
Do Sr. desembasgador Silva Gumares ao Sr,
dosembargador (tirana.
fippollanln. D. ioaaaa Maiia das Dores ; appel-
lado, Amonio Jos Conrado successor de Julio &
Conrado.
lio Sr. desembargador \ llares ao Sr. desem-
bargador Guimaraes.
distribiii; es.
Appellanles, Joao Caetaao le Magalhaes e outro;
s da massa fallida de
(pie elle era o empreeare de meia dara de farro- i
punas, que eslavan a dar palmas na platea.
Tambem eu, que estas linhas escrevo, e o ineu j
visinlio Bernardo, nunca nos adiamos nestes d-
vertimeptos.
O Sarment.
(Exlrahido do Jemal do Par de 27 de Ja-
neiro de 1804.) I
Anacaliiika peoral de Kemp.
L'wio simples tosse pode chtgar a ser mortal se
nao se atalbar lempo, porin evtar-se-ha com-
pletamenle o perigo fazendo-se uso immediato da
tinacaluiila peitorul de Kemp, a qual mediante a sua
benfica influencia faz ceder rpidamente a irrita
rio dos pulmoes e garganta e reslabelecc a sua ac-
(,-ao vigorosa, regular e saudavel. Os que dizein
que a astlima iucuravel muito se enganam.
Esta fortificante eomposioo vegetal subjuya essa
afllictiva molestia anda mesmo quando debaixo
das formas as mais obstinadas e aggravantes. As
anginas nunca termiuaro em bronehites-a tosse
em phlhysicamenos a rouquido em asthma se
desde logo de seu principio ttem alabiados com
esto balsamo vegetal suavsador e sedativo, seus
benficos elfeitos sao promptainenlc notados as
enlerniidades dos pulmoes, dos vasos bronehios e
da pleura.
Pdese adiar venda em todas as boticas e le-
jas de drogas.
..IfaiMlega
Rendiraento do dia 1 a 10.......
dem do dia 11.................
'J9:ii8A;|7
27:31l6l
:iti:(JoOl.t8
Movluiento da al ladela
Volumes entrados com fazendas... 4
com gneros... 1
irinl desla provincia, a lini de habli- |veni, que as virtudes do catholicisiiio nos cercam ; | Appellanles, Joao Caetaao I*
nos d'esie que o queiram. -tejamos alerta para olharmos compassivamcnle appellados, os administradores
- Nao se havendo instalado a junta revsora da >ara esses transviados do caniinho do Senhor. que Jos Antonio da Silva Araujo.
freguezia do uricury no da marcado pela le e ugeitos aos caprichos de seu orgulho, so querem Ao Sr. desembargador Vill iros,
approvados OS QOVQS eleilores daquella parochia, A nossa infelicidade; nao osculemos as labias des- Appellantes, Biancone Ktei & C.; appellados. os
recommeudou-se ao respeciivo juiz de paz mais vo- es monstros, que abestie de una nhednria orgu- curadores fiscaes de Carlos J. Aslley & C, e ou-
tado que guardados os praios indicados na uiesma
lei, convoque Utos eleitoreis o rena a predila junia
no dia 17 de abril prximo vindouro, tendo em
orador e-os | vista o disposto no decreto n. S8tk">, de 21 de de-
zembro de I8I1 o mais disposteoea em vigor, rela-
tivamente ao processo da revisio.
Cuastaado de oflDcio do eleitor Manoel Anto-
nio dos Sautos ijue foram convocados para a orga-
nsa<;o da junta de qualilicaco da freguezia de
Santo Anio, s eleitores da cmara ltimamente
dissolvidas contando se entre elles alguns j muda-
dos Ja naroebia, declarou-se ao juiz de paz presi-
dente da inesuia junta quo nao podem concorrer
nem intervr na organisacao das junUs de qualiti-
co. e mo.-as parooliaes, eleilores que estejam mu-
osa pervertem com o sen COBttglo aos despreve- tros.
nlidos, porque elle tem nos labios o niel e na lin-
iiiia o lesito como a serpente, que se enrosca e
ila o bote.
Textos sao catholeos para apadrinharem a sua
Mltriaa, para nielliorcuiivenccreirj o seii |>erigoso
iiitento a arrastaudo assiin as vielimas inno-
centes aiam-as no poste para supplicia-las a seu
geno.
Wo nos misturemos eom elles, fujanws de seu
coiiiaelo, porque pestilento e febril; aprompte- Fragoso, Santos & C.;
mo-ncis sim para coiubaier ioiii energa, e lentia- A Cantoso,
mejs f e conlianca quo o ti iumpho ser nosso.
Quanlos nao (iiro ueste momento, sto que
Ao Sr. desembargador Villares.
Appellante, Jos Baptista da Fonseca Jnior ;
appellados, os curadores flsiaes da massa fallida
de Amorim, Fragoso, Sanios fc C
AoSr. desembargador Sil.'a Guimaraes.
Appellante, o visconde de Suassuna ; appellados,
Patn Nash i C
Ao Sr. desembargador Villares.
Appellantes, os curadore i fiscaes de Amorim.
app liados, a vina Seres
Volumes saludos
com
com
fazendas..
gneros...
7ti
Mt
4W
claimar no deserto, que atormentar-nos
dados de sua parochia como mui terminantemente rm a doutrna que Jess Chnsto, irmaos_ meas,
dispe a leie varios avisos dogoveruo imperial, e niandouque fosse annuuciada aos povos, aiapde
bem assim que leudo caducado os podores de taes
eleilores por baverem sido approvados os novos,
devem estes, e nao aquellas guarelados osprazos e
formalidades da lei seren couvoeados para a orga-
nsacao da predita junla no dia 20 de marco pr-
ximo vndoiiro, proseguindo-sc nos domis traba-
Ihosde conforniidade com o decreto n. 28ti.*j e dis-
posicoes em vigor.
Por terem provado isencao legal do recruta-
menlo mandou-se por em liberdade os recrutas
Kmet-lo Goncalves do Macedo e Firmino Anaslacio
Gusdes Alcoforado.
De conforniidade com a proposta de Dr. che-
fe de polica concedeu-se a Miguel AITonso Ferrei-
ra a exoneracao que pediO do cargo de delegado do
termo de Agua Prett e nomeou-se para o substituir
o cidadio Jos'- Antonio Seralicu de Assis Carvalho.
pe
n..
ver
ses
manocer oceulta, mas sim revelada a todos, e
os nessa orelem eterna, nos cumpniuos um de-
santo pondo-a em pratica. e prevenir-vos dcs-
iufelizes que sobrecarregados pelo peso de seus
crines, querem repartir o encontrar compa-
nberos.
mansa o mais que podermosabrguemo-nos
sob a proleccao da igreja para que nao olamos
um daEu suu a coz d'Acuelle que efcoaou do
deserto !
Ao Sr. desembargador Sil-a Guimar
ApplUaala o Dr. Christov; o Xavier f^>L
|w)llados, a viuva e herdeiros de Joao Ferreir
Santos.
Ao Sr. desembargador Sil* a Guimaries.
Nade mais houve, e encenou-se a sessao s
horas da tarde.
i'
".
COMMUNIADOS.
A
inaH
P
Pede-se a cmara munc|al, ou a polica, em
Hm a quem com|>etir que per equidade obriguem
aos herdeiros de Manoel Las; da Veiga, com ur-
gencia a mandar tapar o arr imbo que as ultimas
E)itrahimo$ o que segu : graodee endientes de mar; lizeram em um vi-
A SABKuouiA. veiro inutilisado que aquello: pertencem : colloca-
sabedora, anda que s, rainba ; e quanto do em seguimenlo da travesa do Lima, pois as
so, mais imperiosa. endientes, aquella travessaa: a estrada no prin-
isso se atocia lauto da sua soledades divina, cipo do cemiterio publico, lo grande a quanti-
GiruWt cali cireuin sola; ella so, sen conliadilo- dade das aguas, que se pode navegar, e a estrada
No collegio das Artes lizeram exame de fran-' res ll-z I-ido o gyro de eo, derramando luzes, al- lica incommunieavel, os sitio* annexos, se tornam
ecz, uo dia do corrente 12 osludantes, dos quaes Imanndn ab>suius, des.-n iba cacando o cabos, se- alagoas, e as proprias casas inundadas, desta
3 foram approvados plenamente, ti simplesmente e parando os elemeiilos, disponelo toda a eeaaoaaa' forma sofreado a saiide cas familias que por
:i reprovados. Ida Balaran. [alli residem ; em firn, recorremos Dos ser
Alguein se queixa de pestoa do professorato i Sotii, ella so. so-ni pal.u-ianos, conijioz a corte das mos ouvidos.
de nslrucco primara, inquirindo em que prinei- estechas, assenlou uo ruinaiuento o iii|h;io.
piu se funda, para estabelecer em sua aula desi-1 Soi, ella s, so-iu arclRMios. seiu guardas, negou
gualdadii ,de (ratamente), o islo enln- BU ninas de I anotas as entradas do eo, e aa repblica do sol
iguaes coiidieoes ; desiguald.ule que tendo a ira-1soguriu os portis da aurora.
plantar no animo desuasalnmuas avaidade.o orgu- j SoW, ella s, sein colonias, deu moradores a Una
Iho ou a soberba de se julgarem superiores unas regina elementar, e povooo al os dtseitoa
as ooiraa ? Ora, conliniia u queisoso, desde que Soba ella s, sem olliciaes. inin geaanu de
esorcina, fatendjo guerras aos vvenles por meio de;
auipaljiias, ligas e pazes, eom calamidades syni-
pallucas conlniaineute va alterando com estragos,
viciorias e com ruinas li iiiiii|iIi...-.
Si'gundo a sua r;qiaoi humana s, e wn dependencia. f;iz o gyro do
mundo,! indagando os principios e progre-sos, as
causas os etfeilos de todas as entidades.
flescarregam no dia 12 de fevereiro.
Brigue inglezGrecianebacalho.
Galera pottugueza.Votvi Famaidem.
Galera fraaena Qhlo rene do carvo.
Brigue francezA'huVccarvo.
Barca brasileira//ccwikidiversos gneros.
Brigue brasileiro.lwe/icebo e graxa.
liuporta^So.
Brigue inglez Greciaits, entrado de Terra-Nova.
consignado a Saunders Brothers & C, manifestou
o seguate :
2.riti barricas bacalitao; aos mosim.s.
l'.\|>oi'l;u;o.
Patacho inglez Georgiana, carregoa para Liver-
pool pelo Ceara, 70 saccets ^pu j,o()0 arrofaaa do
assucar uiascavado.
Cousulado i-otiacial.
Pela mesa do consulado provincial so faz publi-
co que os 30 dias uteis marcados para a arrecada-
eao bocea do cofre dos mpostos de 4 0|0 sobre
;is casas de commercio fra da cidade, prensa* de
algodao, lyixigraphias, cocheiras, cavalariccs. ho-
teis, bot.'ipins, casas de pasio e Mricas, de 8 0|O
sobre consultorios mdicos e cirurpicos, escripto-
rios e cartorios, de 18 0|0 sobre casas de commer-
cio em grosso e a relalho, armaiens de recolher,.
e!e depsitos c trapiches, de 5(13 sobre casas de
lhar, modas, chapeos e roupa feila estrangeira,
e de commissao de escravos, de 3005 sobre com-
panhiasanonymas e agencias, de 2005 sobre casas
de cambio, de 1005 sobre corredores rommerciaes
e agcnles de leilo, de 300 rs. por tonellada de al-
varengas e canoas abenas, de 305 por eseravo em-
pregado no servido das mesmas, de 10 0|0 sobre o
I lanlio docapim, e o de carros, carrocas e omni-
I us perlencentes ao anno linancciro vigente do-
1863 a I86V lindam-sc no da 19 do crreme, fi-
cando sujeitos a mulla de 3 010 sobre seus dbitos
os que pagarem depote daquelle dia.
Mesa do consulado provincial de Pcrnambuco 9-
ele fevereiro de 186V0 administrador,
Antonio Garneiro Machado Ros.
CoiiMilado provincial.
Pela mesa do consulado provincial se faz publi-
ca que os 30 das otis marrados para a cobrama
bocea do cofre do 1 semestre do anno tinancei-
ro corrente do imposto de200|0 do consumo de
agurdenle das freguezias desta cidade, dos Afo-
gidos, S. Lourenco da Matta, Santo Amaro de Ja-
boalio, Vanea e Maribeca, findam-se no dia li) do
andante mu, Beaado sajeitos respectiva mulla os
i qae pagarem depoiadeaa da.
Mesa do consulado provincial de Pcrnambuco 9
de fevereire de 18fii. O administrador,
Antonio Carneire Machado Itos.
C'onseiho admiui O conselho administrativo para fornecimeiilo dc-
a senal de guerra tem de comprar os objeclos se-
giintes :
Para o presidio de Fernando.
Farinha de mandioca por mfedida legal, 800 al-
queires.
Para a companhia de cavallaria. >
Cascmira encarnada 7 l|2covados.
Quem quizer vender taes objeclos apresenlem as
suas propostas em carta fechada na secretaria do
conselho s 10 horas da mauha do dia 15 do cor-
rente mez.
Sala das commissoes do conselho adminislrati ve-
ra fornecimenlo do arsenal de guerra 8 de feve-
reiro de 1861.
Anlouio Pedro de S Barreto,
Coronel presidente.
Sebasliao Antoiuo do Reg Barros,
Vogal secretario.
liispeccao do arsenal 4e mariiiba.
Faz-se publico que a commissao de peritos exa-
minando boje, na forma determinada no regula-
mento annexo ao decreto n. 1324 de 5 de feverdrc-
de 18.*ii. os cascos, machinas, caldeiras, appare-
Brgue portuguez Margariia, carregou para Lis-; ^^ mastreacao, veame, amarras e ancoras dos
l'i.'.UU arrobas de ;t>sucar vapores Mamniquape e Jai
bo;t, 2.982 saceos coui
blanco, 818 >M-ei* COU1 4.0HJ ditas de dito inasoa-
vado a 20 cascos 3,080 medidas de agurdenle.
Barca portugueza Corea, canana para Lisboa,
4,386 saceos com 21,4:10 arrobas de assucar bran-
co, 924 ditos com 4,620 ditas de dito mascavado.
Barca ngieza.WuiveueC carregou para Liverpool,
1,000 saceos com 3,000 arrobas de a>ucar itiasca-
vaelo e 1,084 ditos eom 5,313 arrobas e 8 libras de
algodao.
Reeebedorla de rendas Internas
geraes de Pernaubuco.
Rendi ment do dia I a 10........ 9:3885199
dem do da 11................. 6995748
10:2875947
Consulado provincial.
Rendimento do da I a 10......... 36:9135492
dem do dia 11................. 4:8735387
41:7885879
em sua aula nao ha escravas, nao pude haver su-
perioridade 5 e a delicadeza c o bom tralamenlo
liselliados pelos pncipios de una boa edu-
caco, de sorte que se se compenetrasse melliorde
sua |Mse;ao, deveria ver que lhe corra a obrtga-
c.io de proceder por forma diversa.
E" para esperar, portanto, que oesM e-sa dlTe-
renca de trataineutos, cuja iiiconveiiienea lica
apontada ; o qae aspira o ouexoso referielo.
Na quarla-feira. polas 7 horas da noile, foi
pisado na ra do Hospicio um filho do Sr. Jos
Joaqun) Das do Reg por um carro que por alli
paseara, quando o menino ia deixando a calcada
alim do atravessar para o outro lado da ra.
E' mate um fado que attesta a insolencia dos
boleeiros e o despreso das lois, por que sondo o au-
A tri 11 ilatlc d palco e o noliciarista
do o Diario do I iao-1'aia i.
A 1IIIETOHICA 1)K IIKI S.
potb
retrahir-se, livrar-se de sor apanhado pelos ea-
vallos e por elles alirados ao chao, resiundo dis-
to sahir lodo pisado em dillerenies regios do cor-
po com alguna gnvidade.
E" para nalar. porm, qae nao fosse o motor pro-
so, alim de ser-lhe imposta a devida punico ; mas
sto ja nao admira----- cousa ordinaria, de que
proceden) taes aeoatefimeatos.
Movimento da casa de detencao do dia 10 de
fevereiro de 1864.
A saber
O notieiarsta do Dari > ficou desapuntado
com as verdades que disse 10- no nosso primeiro
ariiguinho I Puffl PulTI D |ior paos e por pe-
dras, sem achar um alvo para as suas Injurias!
Cassua coronosro por dizer nos que desojaramos
ver bous dramas e m rom* Uns para formar um
juizo seguro acerca da triniade do palco e tem
razo para rir-se ; se soubt ssemos que Furlado
Ceelho et relu/ua nao representavam mais. de cer-
Eseolllido o n.iuioad.. |iara ir iiianifeslar Pha-' 'o nao nos expresaramos d; quella raaneira.
rao a roalade de Dos, inuiginou Movses que com *> noticiarista pude dizer o que quizer de nos,
este incumbencia lhe seria preciso apparato de pa- que nao lhe daremos troco nosso fim castigar
lavras, o ao mesmo lempo conhecendo em si a talla os orgulhosos, que se julg: 111 superiores a certo
do roqu.'Hios para lio alia missio, procoreu escu- doutor cem furos.
Agora o publico aprecie o arocedimento do nos-
so C'ilko.
Assim que ehegou, publhou a na tUnumk
biographia ; muilas pessoas, levadas mais pela cu-
riosidad e do que por oulr; cousa, foram ao em
precario Costa e alugaram- he os camarotes para
Ordinariamente com grande
os hoineiis nao dizein nada
|Kiinpa de palavras,
amuiiloain dces,
accrescenfain epilhotos. ondioiii o arde vubosida- as doze recuas.' Collados I'zimos eoilados, por-
Existam..... Entaram___ Saluram..... 333 t 11 12 ra
Exislem..... . 332
Nacionaes Estrangeiros.. Mulheres..... . 221 32 S >
Eslrangeras.. Esclavos..... Escrava;..... 1 65 5 1
des. qae apilan os oavidda e aeUea aman
Oadoi 0..111 palavras substanciaos e |ernianen-
tes, unicaikente Doe.-.
Em nina s palavra diz Dos Pai lano, que nao
ha mate
Verbo.
Esgota 1
terna, nem
izer do que diz, por que ludo diz no
sia divina palavra toda a eloqueiicia pa-
par teso deisao Pai de dizer oque unta
que depois tiveram de se arrepender. Nao havia
um s assignante qoe nao la-timasse ter emprega-
do tao mal o seu dinheiro.
Aireciem mais a brilliante luz que viria espar-
gir seus raies sobre a nossa livibsacao.
Contraia-se por doze reci as, e antes delta res-
cinde do contrato por sua conla c risco, faltando
desta maneii'a ao seu eompromisso para com o em-
MOVIMENTO DO PORTO.
.Vicios entrados no dia 11.
Terra-Nova24 dias brigue iuglez eca, de 261
toneladas, capillo l. leakins, eqoipagem 13, car-
ga 2,331 barricas com bacalho; a Saunders
Brothers & C.
Terra-Nova37 dias, barca iupleza Ataja, de 233
toneladas, capitn Phelippe tiruciiv, eqoinagen
12, carga :i,tMH> hariicascn hacalbo ; a Saun-
ders Brothers iV. C. Segar pan Bania.
Haiuburgo-41 das, escuna diuainari|ueza Kuster,
do 120 toneladas, eapito E. Bobo, eqoipagen ",
carga mercailoras a Bahe Scttametoan i
Saltillos no mesmo dia.
Liverpoolbarca iugloza Margare!, capitn Geor-
ge Arary, carga algodao.
Lisboa -brigue portga jftirpnrirfa, capilao Jos
E. Itbero, carga assucar e agurdenle.
Clyde brigue iugloz St. George, capito Bennel,
carga assucar.
Obsorvacao.
Suspendeu do lamaro para Macei a barca in-
gleza Fleetroing, capilao Peke, com o inesuio
lastro <|iie trouxe da Baha.
831
Alimentados cusa dos cofres pblicos.. 14o
UM POUCO DE TUDO.
De 1a Science potir totis 6 traduzido o que
segu:
As excavaces feita?, seib os cuidados do cnsul
da Franca, em Ragdad, as ruinas de Dabylonia
tem produzido descoberlas interessantcs.
No tmulo de Neinroud, j visitado em 1820 por
Mr. Layard, acharam-se quatro baixorelevos de
dimenses collossaes, esculpido cada um em urna
grande chapa de gesso, e representando figuras
allegoriras. V maior parle desses bao-relevos
tem tongas inscripcoes em caracteres cuneiformes,
e sio notaveis por seu estado de conservaejo.
Un certo numero de outras esculpturas de me-
nores dimenses represeatam, ou scenas e'a vida
dos Assynos, ou episodios guerreiros; e algumas
inscripe/es em chapas de pedra ou lijlos, remon-
tando mais alia antiguidade, parecem dever for-
necer aos archeologos documentos de grande valor.
Estes irecioos adiados foram enviados para a
Franca.

Tem-se fallado de alguns meios para conservar
os fructos tocados pelos passaros, moluscos, be-
souros e beslas ; julgamos, porm, que nenhum
preservativo mais seguro se possa empregar que o
gesso cozido em p fino e muito secco.
Eis, acerca disto, o quo ex|tcrimentamos para
com as mafias e peras, qur picadas dos vermes,
qur enceladas pelo bico dos passaros, e mesmo
atacadas de um principio de apodrecmento.
Basia limpar hem a ferid, extrahir ludo que te-
nlia sid.. mastigado ou corrompido, e encher o va-
sio de gesso, tendo o cuidado de comprmi-lo com o
eledo pollcgar, para fixar c consolidar o p, e faz-
lo adherir
Por esto meio, forma-se mui promptamente urna
pelcula pergaminhosa sobre toda a superficie va-
sia, e o ar nao podeudo penetrar, a decomposicao
nao pode ter lugar.
*
IIIOMi:, JIDICU
I III Itl \ 4 I IMJ < (DI ti RR( l.
SESSAO ADMINISTRATIVA EM 11 DE
FEVEKEIRO DE 1864.
MCWU rxi exm. sb. co.Nsei.iieiRO
SolZA.
voz tm di o, cada instante dizo mesmo, sein repe- preiario do tlieatro, 0 Sr. Caen,
tir o que diz, iior que sempre esta gerado o Fllio L Apreciem mais o nosso Co-lho furtado manda
o sempre atesta gerando. I buscar pelo seu criado grave o Manoelinho (tomo
Palavra .10100 esla. so lios a p palavra lio Substancial que a propria essemia da que era muifo bonito e que fazia cardas!
Mggpj quo \i diz. (-liega o bicho, lem-no em sua companhia alguns
das ; e eis senao quando morre o animal. O nos-
so Colho nao o quer pagar, cando o dono ver
navios!
Esta historia contou-nos un Italiano.
J entraram no hotel onde reside a trindade do
palco ? E' bom ir l. V-se ima mesa na primei-
; ra sala, caheceira esbi sentada a xtetisa inspi-
rada ; eslao sentados roda da mesa os paios e
um peni que se diz alveitar, l esta tambem o no-
tieiarsta, o folhetinista guessi, rambaio e de trom-
bas grandes, o pachola do Ccrra, e o Andrade do
olho fechado, etc., etc., c ouids que seria massada
s 10 h'.i 1.- da manhaa, reunidos os Srs. depu- estar a nomear.
tados Lomos, Rosa c Alcoforado, o senhor pre- Joga-se o quino de sacco ; quando um delles
sidentc declarou aborta a sessao. I diz quino muito basta ite sso, porque nin-
Lida, foi approvada a acia da ultima. guem conferc o rarlaz com ai oolew e vai arreea-
imii'iimk. dando o dinheiro, porm da oetisa inspirada nao
Foi preschte a colaco offlcial dos precos cor- se recebe, faz-sc urna cortesa em signal do qne
ntes dapraca, relativa ultima semana. se ada satisfeito s pelo sinlo que ella tem pen-
rchive-se. sando que tinha perdido. <}una, porm, ella (o
oesi'aciios. que acontece muilas vezes) inmediatamente arre-
Un requ. riinenlo de Jos Airas Rarbosa c ou- cada os cobres de telos, com um sorriso tao ele-
tros, satisfazendo o despacho de 8 do corrente para gante c com gracas tao espiriluosu, que deixa to-
ser registradlo seu contrate social. Regislre-se. dos os paios e pers muito contentes-----latan-
Outro de Joaquim Fer.-eira Pinto de Campos, pe- tam-se todos e dao lhe par5b;ns pela sua felicida-
diudo o reg: tro de um papel de quitacao dos ere- de-----a mimosa poetisa d 1 ni sorriso tao guiante
dora da lima Ferreira Pinto & C.O mesmo des- que os enleva a lodos.
paclm. Ahlahlah! Que tolos e que cegos! l'ltima-
Oulro de Andr Blanco e Francisco do Prado,' mente inventaram outro divci tmenlo, e eoosistia
pedindo o re|tstro do seu contrato social. Soja em que aquelle que dissesse urna graca e que esta
ouviilo o Sr. desembargador fiscal. li/esse rir at as pedras receberia urna ijuanlia.
Outro da Companhia de seguros Indemnisadora, Ninguem dzia cousa que prestasse. Oh I nsipi-
pedindo o registro do documento que ajunta da dez A poetisa inspirada airia a bocea c dzia
acta de sua sessio em assembla geral na parte [ por cxemplo : Cacalleiros, eu vou cear, porm
relativa a eleicao das pessoas que tem de a repre- i desde j declaro-lhes que nao os convido, e reti-
sentar no corrente anno.Regislre-se. I ra-sc deixando todos a olhar uns para os outros.
Outro de Xeferino Carneiro de .-\lmeida, ridadao Ah ah ah I ( Hilaridade geral.) Ficam todos
Rrasileiro, pedindo ser admittido agente de lei- esperando que a poetisa vol .e, e, para se entret-
leles.Seja ouvidoo Sr. desembargador fiscal. rem, uns se pcnliam e lorejm os bigodes para se
Outro de Aureliann Augusto de Oliveua, offlcia-, tornaren bonitos, outros jigam o 31 de bocea, e
do pelo Sr. desembargador fiscal, pedindo ser ad-, outros, finalmente, ficam atu ando as massadas do
mittido agente de leiloes.Prestada a llanca no nosso Colho, _que os obse va a (odos com o seu
De erdem do Illm. Sr. inspector interino des-
ta alfandega, Dr. Luiz de Carvalho Paes de Andra-
de, se faz publico a quem interessar possa, que da
lata deste a :(0 dias comecam a ler execugao as
disposcoes dos artgos I 22 do decreto n. 3217
de 31 d'edezenibro de 1863, relativas aos ntrepos-
tos, trapiches, e armazens alfandegados, o qual fo
publico no Dittri de Peruambuco n. 14 ele 19 de
Janeiro prximo passado.
4.a seceao da alfandega de Pernambuco 3 de fe-
vereiro de 1864.O 2" escripturario,
Caetano Gomes de S.
0 Dr. Tristao de Alencar Arar pe, ofilcial da im-
perial ordem da llosa, juiz de direito especial do
commercio da cidade do Recife e seu termo, ca-
pital da provincia de IVrnamhuco, porS. M. I. e
C. o Senhor D. Pedro II, a quem Dos guarde
etc. etc.
Faoo saber pelo prsenle, que no dia 22 de
fevereiro do corrente anno se ha de arrematar por
venda, a quem mais der em prava deste juizo, de-
pois da andiencia respectiva, os movis seguintes :
1 mesa redonda de amarello avahada em 65000 ;
I sof da mesma madeira avahado era 12000; 2
cadeiras de balance da mesma madeira, avahadas
em 125000; 1 par de consolos da mesan madeira,
por 125 ; 1 coinmoda de amarello com tampo de
pinho, avahada em 85; II cadeiras de Jacaranda,
avahadas em 25 cada urna, 225 ; 1 candieiro de
gaz, avahado em 25 ; 1 relogio de parede descon-
certado, avahado em 65 ; 1 redoma com pianha,
avahada em 25 1 touoador de amarello sem vi-
dro o com gaveta, avahado em 35 ; cujos movis
sao perlencentes a Antonio l'ereira I-agos Guima-
raes, ao mesmo penhorado por execucao que con-
tra o mesmo move neste juizo Manoel Jos de Mi-' guir para o Rio de Janeiro
alia de licitantes ser a arremataran' para passagens etc., trata-se
tocando na Itahis,
randa, c na falla de licitantes ser a arrematacfto' para passagens etc., trata-se na agencia ra do
feita pelo preeo da adjudicacao com o abatimento | Trapiche n. 9.
respectivo da le.
E para que chegne ao conhecimento de todos,
mandei fazer o presente edilal, que ser afixado
nos lugares do costumee publicado pela imprensa.
Dado e passado nesla cidade do Recife ele Per-
nambuco aos 8 de fevereiro de 1864. Eu Manoel
de Carvalho Pacs de Andrade, escrivo o subscrevi.
Tristao de Alencar Araripe.
DECLAB1CES.
juizo especial do commercio, volte.
Outro de Albino da Silva Leal, tambem officiado,
pedindo ser matriculado.Matriclese.
Outro de Manoel Pereira de Azevedo, igualmen-
te visto, pedindo matricularse.Malricule-se.
Oulro de Gaspar Antonio Vicira Guimaraes e
Francisco da Silva Fonseca, pedindo o registro do
distralo da sociedade que tiveram. Regislre-se.
Directora das obras militares.
Tendo a directora das obras militares de man-
dar construir um grande cano de esgoto, que deve
principiar no quartel da Soledade, e ultimar na
praia do Hospicio ; assim como do mandar cons-
truir latrinas no dito quartel, e no do 9 balalhao,
e fazer em cada um desles quarteis um reservato-1
rio d'agua : convida as
r
pores Mamawjuape e Jaguaribe da companhia
Pornanibucana de navegacao costeira, achou que
o Mamawjuape eslava as circumstancias de fa-
zer a viagem que se destina, e tambem o Jagua-
n* para os portos de sua escala ao norte desta
provincia, porm nao devendo o machimsta elevar
a mais de 20 libras pressao da caldeira, confor-
me declarou a dita commissao no livro de termos
de bordo.
Inspeceao do arsenal de marinha de Pernanv
buco 9 de fevereiro de 1864.
H..-. Barbosa deAlmeida.
Inspetter.
Tribunal da rclarao.
Por ordem do Exm. Sr. desembargador, presi-
dente da relaeao, faz-se publico, que tendo Leopol-
duo Antonio' da Fonseca destruido as arguices-
que lhe foram feitas, obleve nova proviso por ires
ai nos para advocar as comarcas de Macei e Ala-
la a. na provincia das Alagoas.
Secretaria da relacio, 10 de fevereiro de 1864.
O secretario da relaco,
Domingos A/fonso Ferreira.
i rrei.
Pela administracao do correio se faz publico
que as malas que deve conduzir o vapor costeiro
Jtv)tmribe, com destino aos |ior(os do norte al o
Aearac, serio fechadas hoje (12) s 3 horas da
tarde em ponto.
OKREIOGKWAL
Pela adminisiraco do correio desta cidade se
la/, publico que em virtude da convenci postal
celebrada pelos governos brasileiro e francez se-
rio expedidas malas para Europa no dia 13 do
corrente pelo vapor inglez Oneuta. As cartas se-
rn recebidas ate 2 horas antes da que for mar-
cada para a sabida do vapor, e os jornaes at 4
horas antes. Administracao do correio de Per-
nambuco, II de fevereiro de 1864.u adminis-
ir; ..!< 11. Domingos dos Passos Miranda.
AVISOS MARTIMOS.
COMPANHIA BRASILEIRA
DE
PAQUETES A VAPOR.
E' esperado dos portes do norte
at odia 16 do corrente o vapor
Apa, commandante o arinatro
lente Alcanforado, o qual de-
pois da demora do costume se-
guir para os portos do sul,
Banal j recebem-se passageiros e engaja-se a
carga que o vapor poder conduzir, a qual devora
ser embarcada no dia de sua chegada: encom-
mendas e dinheiro a frote at o dia da sahida s 3
horas, agencia ra da Cruz n. 1, escriptorio de
Antonio Luiz de Oliveira Azevedo C.
COMPANHIA PERNAMBCANA
DE
Vivc;a<'o costeira a vapor.
Parahjha, Natal. Mario, Ararat). Cear,
e Arararu".
No dia 12 s 5 horas da tarde
segu um vapor da companhia
para os portes cima indicados.
Keceber carga at o dia- II. En-
comniendas, passageiros c dinhoi-
a frete al o dia da sahida s 2 horas da tar-
: escriptorio no Forte do Maltes n. 1.
DAS
MESSAGERIES IMPERIALES
At o dia 14
do corrente es-
pera-se da Euro-
pa o vapor fran-
Bearn, comman-
dante Aubry de
la Hod, o qual
depois da demora
do costume se-
olhar myopc I Eis que volta :. poetisa, cada um d rio d'agua : convida as pessoas que se quizerem
o seu dinheiro que ella recebe com umita graca. propr a fazer estas obras, apresentarem suas I
Fortes teleiroes I I propostas na mencionada directora nos das 9, 10,1
nao se enconlra o famigeiado poeta somos!' plicat^es de que necessilarein relativamente s
Nao, senhor, o poeta al muito esperto, e tao es- -mencionadas obra?.
perto, que para amarar una cobra nio ha outro. Directora das obras militares de Pcrnambuco 6. Encommendas, passageiros e dinheiro a frete at
Estamos a defend-lo e cll i zangou se comnosco de fevereiro de 1864. Luiz Francisco de Paula o elia da sahida s 3 horas da tarde : escriptorio
por dizermos, e como tam tem diz o notieiarsta, | de A lbuquerque Maranhao, amanuense. I no Forte do Maltes a. i.
COMPANHIA BRASILEIRA
DE
PAQUETES A VAPOR.
Dos pollos do sul esperado
at o dia 14 do corrente o vapor
Princeza de loitirte, coniman-
dante o primeiro lente Araujo,
o qual depois da demora do cos-
tucie, seguir para os portes do norte.
Desde j recebem-se passageiros e engaja-se a
carga que o vapor poder conduzir, a qual dever
ser embarcada no dia de sua chegada, encommen-
das e dinheiro a frete at o dia da sahida as 2 ho-
ras : agencia, ra da Cruz n. 1, escriptorio de An-
tonio Luiz de Oliveira Azevedo & C
COMPANHIA PERNAMBCANA
DE
Vivogavo costeira a vapor.
Paralijha, Natal, Macan, Aracaty, Ceari e Acarar.
O vapor Jaguaribe, comman-
dante Lobato, seguir no dia 12
do corrente s 5 horas da tarde,
para os portos cima indicados.
Kecebe carga desde j al o da 11.

na*

;-'-----}




Mario de Pernambuco Sexta elra I de Fevereiro de 1S_.
COMTANHI.V PERNAMBU4 ANA
DE
!_aveg;ico costeira h vapor.
lili i dr Ornando.
0 or Mamamfunff, cenwnan-
danle Moura, segu no ata 15 da
corrcnte as 11 horas da manh.
teeebe carga at o dia 13. Er-
eeuuneadas, passageiros edinhe -
ro a Ireto ; li 10 horas do dia da saluda : cscrir
toril) no Porte do Mallos n. 1.
Cttri,
N estes rjcuiiro dias segn o palhabol'' Gtu
a traiar rom Tasso Irmaos.
Araba de sabir dos prelos ile no'sa
0 cii'ui'giao Leal mudou
a sua residencia da ra do
Quemado pai^i a ra das
Cruzes sobrado u. 36, pri-!
moiro andar or rinvi do e,hcm' a,mani,k civ,l> eclesistico,
jutiiu aiium, poi cima ao co,,,,,,^^ fa|.| e agrjcol, conten-
_ armazcm rrogressista, aon- lo todos os empicados, eagiita e
de 0 aeharO COinO sempre n?cianlps, inclusive as modifirates
''"'''' nromnto n minlmipr hnn na.- hav,,,,s al _! ,,c dczcml,ro u,limu '>
------ piuilipio laques sobre Portugal.
O abaixo assignado, agente do banco
mercantil Porluense Beata c dada, saca ef-
ractivaauate i>or todos os p qoetei sobre
o mesmo banco para o PorK e Lisboa, por
qualquer somma, vista e a prazo, po-
dendo logo O saques a pra;:o seren des-
contados no mesmo banco, i a razo de 4
porcentoaoanop aos porta, lores i|ue as-
simlhe convier : as roas lo Crespo n.
8 ou do Imperad i >r n. 51.
Joaquim da Silva Castro.
* /d_,
IMPERIAL Iv
1 I\STITIT0
PARA 0 RIO DE JANEIRO Ir O exerCiCO de SUa prO-;vraiian.6c8 dorara da lndepen-
sahe unpreterivelmente no dia SO do andante o fjaq?ift oVOTnorln nA* Aa/Mvnfo (Inicia
v.-l.-ii-j patacho Corran, por ter a bordo a matar IlSSdU, OlldlIlclllO pOl CfeCllpUI. ,,c"11"
parle de sea carregamcnlo : para o reslo que Mi -----^_^ ,^-y-v.rv^------
falta e aseravos a rete, tratase com o< consigna V? /^tfiSw^fv s'6_ UC /*
tari is l'almeira t Helir.o, largo do Corpo Santo; L^vJJ/ ?% fj^ifO^J'
n 4, primeiro andar. Adrartee que recebe ge
eros eslran.jeiros. _________________
KIODGJAWEIRO
O brigue IMmm segu com muita brevidade
por ter neta carregamento tratado : para o resto
e escravos a frete, tratase com os consignatarios ao llosano da freguezta de Santo Antonio.
Os bilhetes
Quinia-feira 18 do comente mez, se ex-
trahir a lerreira parte da primeira lotera n!._, primeiro"andar,
da igreja de Nossa Senhora do Livramento,
no consistorie da igreja de Nossa Senhora
Albura de Pernambuco.
Os Srs. assignantes do AlbmA de Pernambuco,
que anda nao receberain os ltimos nmeros, te-
nham a bondade de os mandar buscar na luho-
grapbia de F. II. Caris, ra da Cadcia do Itecife
Margues, Barros & C, largo do Corpo Santo n. 6
o meios acham-se venda na
respectiva thesouraria ra do Crespo n. 45
e as casas commissionadas ra da Impera-
triz n. 44, loja do Sr. Pimentel; ra Direita
Para Lisboa.
O brigue poriuguez Helia Figuei-
rense, capilao Jos Kerrcira Lessa.
vai sahir rom muita brevidade poi n. 3, botica do Sr. Chagas; rita estreita do
ter a maior parte do pegamento | Rosar0 n< ,2 tvpograpnia do g,.. Mira e rua
da Cadeia n. 45, loja do Sr. Porto.
Os premios de 5:0005000 at 10,5000
serio pagos urna hora depois da extraccao
at s i horas da tarde, e os outros no dia
prompto, para carga e passageiro
para os quaes lein encllenles commodos trata-se
com O consignatario E. It. Rabello. rua da Cadeia
n.55-
Para o Mo de Janeiro.
Sahir com brevidade o brigue nacional Miner- seguinte depois da distribuido das listas.
va, recebe carga e escravos a frote : trata-se com
Manoel Ignacio de CHiveira & Filho, largo do Corpo
Santo n. 19. ___________________
Para o Rio de Janeiro
At o dia 8 do corren te pretende seguir o pata-
cho C/ii-hi, tera a bordo parle do sen carrega-
mento : para o resto que Ihe falta e escravos a
frete, para os quaes tem excedentes commodos,
trata-se com os seus consignatarios Antonio Luiz
de Oliveira Azevedo & C, no seu escriptorio rua
da Cruz n. 1.
MU O PORTO
O thesoureiro,
Antonio Jos Rodrigues de Souza.
AOS 51000,000
GASA DA FORTUNA.
Bilhetes garantidos
A' rua rio Cresa* n. 23 e casas d costunr
O abaixo assignado tendo vendido em seus inui
felizes bilhetes garantidos o de n. 2333 com a sor-
te de I: 1 i).5. o de n. 2205 com a de 3005 e outras
muitas de 1003, 405 e 204 da lotera que se ara-
bou de extrahir a beneficio do (iymnasio. convida
aos posaoidere de ditos bilhetes a virem reefeber
Preparatorios comple-
mentares
DO
Curso Commercial.
O bacharel A. R. de Torres Bandeira.
professor de geographia e historia no
(Iymnasio desta provincia, propoe-se a
ensinar as linguas franreza e ingleza,
preparatorios complementares para o
Cono Commercial; eofferece o seu pres-
umo especialmente aquelles que se quei-
ram habilitar nesses preparatorio, com o
intento de matricular-se no sobredito
curso.
As aulas coraecarao do 1* de fevereiro
em diante, na casa da residencia do an-
nunciante, rua estreita do Uosario n. 31,
terceiro andar.
'i
Em quanto o Sr. Jos Joaquim Barliosa nao vtal
011 mandar da villa do O' (para ende mndoii-se oc-
cnllamente) [lagar os alngueis de nerto de dotis
anona da casa cm que morn, na rua dos PreawM
da Boa-Vista, ver o seu nome reste jornal para
melhor ser condecido dos propr3tario<.
Nocledade de seguros mutuos
de vida luslaliada |elo Banco
l'nlo na eldade do Porto.
Os agente* nesta cidade e provincia Antonio
Luiz deOliveira Azevedo i- C,, escriptorio na roa
da Cruz do Recife n. 1, estao aute rsados desde j
a tomar assignaturas e prestar todos os esclareci-
mentos que forem neauartaa, as nessoas que de-
sejarein concorrer para tao til e iMnelica empre-
zas, egurando 11 m futuro lisoogeiro aos associades
Aluga-se oarmazem n. 4 da rua do Apollo, e
o terceiro andar da casa n. 88 da rua da Impera-
triz ; na rua da Aurora n. 36.
^ara u Rio de Janeiro
pretenJ seguir com muita brevidade o palhabote
nacional Pudadt, tem parte do seu carregamento
a liordo : para o resto (pie Ihe falta e escravos a
frete, para os qoaes tem excedentes commodos, tra-
ta-se co n os mus censgnatarios Antonio Luiz de
Oliveira Azevedo & C, no seu escriptorio rua da
Cruz n. 1.
LEILOES.
IiElfAO
m
&wz>
4iB
iodi-:
Sexta-feira 19 do corrente s II
horas da manha.
O agente Sinioes far leilao i requ.rmento do:
administradores da massa fallla de Manoel loa
de Karil e mandado do lllm. Sr. Dr. joil especial
<1j coinioiTci". de 13 litlos de dividas, na im-
pertaaeia de 5:7844037 r>. pertencenle a referida
ina- torta de mesmo agente rua da Cideia n. h.
aonde sor cifectuado o leilao.
LEILAO
e "I:
Una vacca cora cria.
Sabl.arto 13 do correte ao meio dia.
(J agente Olimpio na porta |do seu armazem
rua do Imperador n. 1G, vender cm leilao
varea bstame gorda com cria de um mez.
.1
una
di:
Fazendas e miudezas.
Terra-fcira 10 da correte.
ib horas em ponto.
Cals Irmaos querendo liquidar, faro leilao por
nter venci do agente Pinto, de lodas as fazendas
e miodexaa existentes em seu armazem rua da
Cruz n. 51, onde se elfectuar o leilao'nodia e ho-
ra cima mencionada.
C\
UE
Um si io na rua to lcmlii-a na I*as>ageiii
S \la-frira 19 do torrente.
O agmte Pestaa renderi en leilao por ordem
da cafita lili d e por conia c risco de quein pertcn-
rer dous tercas partes do sitio c casa cem commr-
.liis para nu nerosa familia sito em Bemllca na
Pa Magna n 42. oqual foi pertencenle oulr*ora
Seliasiiio Jos da Silva c ser vendido sexla-feia
pelas li horas em ponto da manbaa na porta ta
ain'ia;o commercial.
dar.
_____AVISOS DIVERSOS.
Associi(,ao Typographica
Periiaiubiieana.
De ordem da presidencia, domingo 14 do cor-
rele, is 10 horas da manha e no lugar do costu-
iii.'. luver scsso extraordinaria da assembMa
geral.
(is Srs. ii enibros do conselho tambem sao con-
vid;.dispara reunirem-se em se.-so exlraordina-
lia as 11 lii ras do dia.
-tari, ila Aseoencio Typographica Pernam-
Iv.i-an, d'; levereiru de I8W.
Orlo* D>as. 1" secretario interino.
quinta-feira 18 do corrcnte.
Precos.
Bilhetes inteiros..... f>5000
Meios bilhetes...... 313000
Para as pessoas que compraren
de 100J para cima.
Bilhetes........ SfSM
Meios......... 2*730
Manoel Martins Fiuza.
pretende seguir rom muita brevidade n brigue na
nasal Amel, lein parte de seu carregamento seus respectivos premios sem descont algum ei
prompto : paia o reslo que Ihe falta e passageiros, sen esiabelecimento Casa da Fortuna rua do Cres-
para os qoac lem excellenles commodas, trata-se ; po n. 23.
com o; seus eonsignatanas Antonio Luiz de Ol- O mesmo temexposlo venda em seu dito esta-
reir Azevedo o\ C, noscu escriptorio rua da Cruz I belecimento c rus outras casas do costume os no-
nuuiero 1. ______________________________
"~LSBOil PORTO
A galera poliigueza Aor i Fama segu com bre-
vdade, receb: carga para ambos os porlos : tra- i
tase com os consignatarios Marques. Barros & C,
jargo do Corpo Santo n. 6.
Para o Hio de Janeiro
segu inipreterivelmi-nle at o dia lo do corrente o
patacho nacional Cnpiitn, s recebe escravos a
brete carga minia : trata-se com os seus consig-
natario.- Antete Luiz de Oliveira Azevedo & C.,
no seu escriptorio rua da Cruz n. 1.___________
Para o Porto
pretenda seguir com muita brevidade a barca por-
tuguesa Feliz, tem parte de seu carregamento a
fiordo : para o reslo que Ihe falta e passageiros,
paraos |uaes tem excellenles commodos, trata-se
can M seus consignatarios Antonio Luiz de Oli-
veira A;:evedo c C, no seu escriptorio rua da Cruz
numero 1. ___________
Para]l,lsboa
pretoad I sabir impreterivelmentc a lo do corrcn-
te o britfoe poriuguez Soberano por ter quasi todo
u seu carregamento prompto, apenas pode receber
a frele eerra le 300 sa tos com assnear e passa-
geiros : trata-sccom o consignatario T. de Aquino
Fonseca Jnior, rua do Vigaro n. 23, primeiro
andar.
Nos abaixo gssignados, socios da so-
ciedade ds carnes verdes, que nesta praca
gynm aob a firma de viuva nadeto A ('..,
communii amos aos si'nhores fazetideiros e
vendedores de gado as feiras de Guarita,
Podras de Fogo, e a de Santo Anlo. que
por fallecimento da viuva de Anacleto Jos
de Mondonga, deliberamos a contiooafSe da
rcesma soctedade, sob a firma do socio caixa
Libanio (bandido Kibeiro A C, (genro dos
fallecidos), continuando em vigor t sob a
vos e felizes bilhetes garantidos da terceira parle responsabilidad.' da presente firma todas as
da primeira lotera beneficia da igreja de Nossa transaeces feitns durante a extineta firma
Senhora do Liyramenlo do Recife que se extrahir de viuva Anacleto A C. Recife, ) de frve-
ATTENCAO.
Custodie Jos Alvcs BnJmaries avisa ao respei-
tavel publico e aos seus fregueze=, que cm vistas
de se adiar seu estabelecimento em obras afim de*
alargar mais o campo para o galli de novo cantar,
alim de melhor poder servir seus bous freguezes,
com ludo em quanto durar as ditas obras conti-
nuar a servir seus freguezes no seu grande ar-
mazem com frente para a rua do Imperador com
entrada pela dita loja do gallo vigilante, rua do
Crespo n. 7.________________________________
Arrenda-se o encenho Itaptssoca na fregu-
zia de Tijucu|apo, moente e corrente, com urna
grande praca de salinas, contendo 3(50 marinhas, o
sal que fabrica-se nao invejase io do Ass, con
fornos de cal preta, leudo a pedra com a maior fa-
cilolade; tem seis sitios de coqueiros lodos de
fructo ; tambem se vende o re rido engenho :
quein o pretender por qualquer il: > turmas annun-
ciadas, pode se dirigir rua da (doria n. 70, que
achara rom quem tratar. _____________
Na rua do Vigaro n. 10. escriptorio de M-
J. llamos e Silva & Genros, desej i-se fallar com
os herdeiros do fallecido Antonio l-'elippe ormont
Pessoa, que residem na ilha de Itmnarac, a nego-
eio de seus inleresses.
reiro (Te 1815.-Libanio Candido Ribetro,
Bent')dos Santos Ramos, Joao los de .Me-
(eiros Mello, Antonio Moreira de.Mendonca,
Ignacio Penetra Goimaraes.
urna lioa propriedade de sobrado no lugar da Tor-
re', em muilo bom local, milito fresca, com urna
linda vista por ser perto do rio, cesta forrada de
papel, com bastantes commodos para grande fa-
milia, tendo banheiro, cocheira, eslribaria para 0
cavallos, cacimba com banho, muitos arvoredos
novos. urna grande baixa de capim iK'm tratada,
cuja propriedade perto do Sr. Francisco Gomes
de Oliveira, licando a mesma propriedade confron-
te l Capunga nova : quein a pretender, podera
procurar a chave na rua da Senzalla velha n. 100,
no primeiro andar, das 10 horas da manha as :i
da tarde, ou na Capunga nova, estrada do Jacobi-
na, em casa do Amaral Jnior, antes 00 depois das
horas marcadas, onde podera embarcar para ver
a mesma c?sa, ealuga-se por preco commodo.
O abaixo assignado, morador na licgueziada
Gloria de Goit, previne ao publico que nao pode
seu sogro Domingos Vaz da Costa Agr, faxer Irn-
sacejta alguma em relaeSo aos bens que Ihe Sea-
ram por morle de seus liilio-, cimbados do mesmo
abaixo assignado. por (manto somente tem elle o
usofrucio de taes bens, em virtode de lwer i as-
sado a segundas nupcias, o que o abaixo assigna-
do faz publico para evitar duvidas finuras.
Manoel Joaquim de Lenes Vaseoncel os.
Ainda est por alagar o segundo andar do
sobrado da rua das Aguas-Verdes, c tambem se
Aluga-se o sobrado n. S da rua Imperial, alugam duas nni-aguas dentro de um sitio na es-
canto da travessa do Lima, altos e baixos, tem for- irada de Joo de Barros, e para o mesmo se proel-
no c telheiro para padarta, bom quintal c cxcellen- s-"> i'' ni f"llor 'I'"' trabalne de enxada e que seja
te agua de gasto : a traiar na rua do Hospicio n. casado. Tambem anda esta por
'50, das 7 s 9 horas da manha, e das 3 s 6 da soleiras de pedra de Lisboa: na
tarde. ''
mw
dyocacia.
O bacharel Joo Goiifalves da Silva
Montarroyos lem escriptorio na rua es-
treita do losario n. 17, onde pode ser
procurado das !l horas da tu. nha as 3
da larde dos dias uteis.
Joo Caetano de Abrcu, Maria Paula de
Abren, e l'mbelina Alves Correa de Abreu,
agradecem cordialineule as pessoas que se
dignaram assistifaos ltimos siiffragios de
seo nuii presado pai e sogro Jos Joaquim
de Abreu, e de novo convidara a assistir
urna missaque ter lugar no da sexta-feira
12 do corrente pelas ( horas da manha na
igreja da ordem terceira de S. Francisco, c
alii se resar um memento, pelo que eterna
mente gratos Ibes (carao.
mm
mm\m
Precisa-se dedouscaixeirofi de 12 i l'i annos de
dade, com pralica de taberna ou sem ella : trata-
se na rua Nova u. 61.
O cemlterlo publico
precisa de um jardineiro : a enlender-se com o
respectivo administrador.
>ax^?^w.'v ..>t<;*<% "% *v ?r..-w< "<*k
gjg O bacharel Joao Francisco Teixeira S^
^g contina com o seu escriptorio de advo- 2:
3^ gacia rua do Queimado n. 8, primeiro ($
andar, onde pode ser proc rado das 9 ffl
^, horas da manha s 3 da larde. ;*
NOSSA SENHORA DO OM CONSELHO.
Mi m m.^ m Bjmnnni m nm
Itl A DA il ItOII \ A. 50.
Sob a direceo do abaixo assignado adiase funecionando este Instituto desde o dia 7
de Janeiro prximo passado, e nelle se ensinain todas as disciplinas preparatorias para a
matriculado curso jurdico, desde pnmeiras lettras.
Todas as cadeiras acham-se providas pelos melliores professores, cuja lista j foi
publicada neste Diario.
Recebem-se pensionistas, mcio-pensionsUs e externos, pagando na seguinte pro-
por?ao:
PENSIONISTAS.
.................. 1005000
MEIO-PF.NSIONISTAS.
.................... 45*000
EXTERNOS.
.................... 505000
Os pensionistas e meta-pensionistas pagarao os preparatorios que estudarem razo
de 550IH) mensaes, bem como os externos d'aula primaria.
Para mais esclarecimentos dirijam-se ao director, a qualquer hora, no Instituto, que;
6 franqueado visita dos pas e correspondentes, bem como a todas as pessoas que nisso
tiverem interesse.
Recifi, de fevereiro de 1864.
Antonio Aioisto Fkrrfjra Lima.
Quartel de casa, mesa e luz
dem de mesa.......
dem de cada preparatorio
PHOTOGRAPHIA ARTSTICA
Rua Nova n. 25 esquina da Camboa do Carmo.
Os Srs. Eugenio & Mauricio tem a honra de participar ao respeitavel publico desta capital que
do da 1' de fevereiro clles estabelecem os seus preros do modo seguinte .
12carioes de ivisita. .... 125000
25 dilos 2 posicoes.....205000
iO ditos 3 ditas.....355000
100 ditos 4 ditas.....505000
Cada duzia cm maior.....85000
Retratos n. t.......155000
Ditos n. 2........255000
Dilos n, 3.......105000
As reproducoes cada urna 25, 35 e 55000
Elles tem recebido um grande sorlimento de quadros e molduras para retratos grandes e eartoes
de visita, assim como tambem lbum para photographia que elles podem vender muito em conta. As
oflirinas esto abenas lodos os dias das 9 s 4 da tarde.
LIOIDACAO
DA LOJA DE J. J. kELLER.
9 RUA A I.MIM-II
9.
diado
Prerisa-se de um criado, preferindo-se
guez, para casa de um moQO solleiro
ruado Tambi n. 30.
porlu-
a tratar na
Aluga-se o primeiro andar do sobrado da
Camboa do Carino n. 8 : a traiar na loja de Bas-
tos & Magalhes.
Ensillo articul;u-.
L. E. R. Vianna tem aberta aula particular de
latim na casa n. 28, primeiro andar, rua da Ma-
triz da Roa-Vista, s 8 horas da i lanlia.
venderse duas
rua das Cruzes
Morir dade dramtica Hrrelo c
t'nio Familiar.
De ordem do Sr. director participo aos senhYes
socios que o espectculo extraordinario ter lugar
no dia 13 do corrente, e a distribuico de seus
respectivos bilhetes ser taita nos das 11 e 12, na
casa da sede dcsla associacao.
Sociedade dramtica Recreio e l'nio Familiar
10 de fevereiro de 1864.
Jos Marlins Monteiro.
I* serreta rio.
Cal&eiro.
Prccisa-sc de um menino de 12 a 14 annos com
pralica de taberna ou sem ella : na Capunga, ta-
berna junto a padarta.
Na rua da Cruz n. 34, precisa-se fallar rom
o Sr. Sebaslio Antonio de Albuquerque (eslu-
dantej______________________
Aloga-se a casa terrea n. 10 da rua do Ara-
gao, propria para taberna ou para qualquer outro
esiabelecimento : a tratar com o capilao Teixeira,
Aluga-se urna casa em S. Jos do Manguind
confronte a igreja : a tratar na rua Augusta nu-
mero 26j___________
Lava-se, engomma-se, corintia sccompromp-
tidao : no palco do Terco, luja do sobrado n. 42.
Por ordem da direceo da sociedade Philar-
tistica, avisa-se a todos os'socios nella filiados, que
domingo 14 do corrente o dia de sua installa(ao,
na casa da sociedade, nm do Imperador, n. 23, se-
gundo andar.O Io secretario interino.
I'hom Joaquim Mascarenhas Ramos.
Appareceu no sitio das lionas da cidade de
Olinda urna pavea : quem for seu dono, ilirija-se
ao mesmo sitio, cuja frente ao lado da igreja do
Amparo, no sobrado de varanda de ferro, que dan-
do os signaes Ihe sera entregue.
Aluga-se 0primeiro andar e loja da casa n.
30 da rua da Aurora : quein a pretender, dirja-
se ao segundo andar da mesma.
Na rua do Crespo n. 15, se a luga una boa
casa e sitio no Monteiro, com frente para o oitao
da igreja. assim como o segundo indar do sobrado
n. 79 da rua do Imperador.
O Dr. Casanova pode ser procurado em seu
consultorio especial homenpathico no largo da ma-
triz de Santo Antonio n. 2. No mesmo consulto-
rio lia sempre grande sorlimento de medicamentos
em tinturas e em glbulos, deixando elogiar os
D0SS0S medicamentos pelas pesso; s que os lem ex-
perimentado e continuara a seivir-se em nossa
botica. Temos tambera obras icconiniodadas a
ntelligencia do povo.
Joaquim Jeronyino da Cosa Machado faz pu-
blico que se retira para o Rio di Janeiro no pri-
meiro paquete, e se acha na rua do Trapiche nu-
mero II.
re
Conrado Brandis e llenrique Petar, allenies,
iram-se para a Enrona.
Continua a estar para alagar a loja da na
Nova bem conhecida e afregnexada para ierra-
no quartel de polica, ou na botica n. 6 da praca pem por haixo do sobrado n. 37 : quem pretender
da Boa-Vista, que abi se encontrar a chave para Oirija-se a loja do Passeta Publico n. 7, que
ver a referida casa. todo negocio.
Aluga-se um mole.pie com bastante pralica
de botequim : na rua Direita n. 3.
far
0 liarliivl Maximiano Lopes Ha-
chado ; leo ^ralia. 'do Imperador n. 71, primeiro a miar,
Convida o secretario da irmandade deN.S. da ", .,
Conceico dos Militares a todos os irmaos da mes- j Ollde pode *er procurado (las J as .5 lio-
rna irmandade para astistirem aos sermoes de rts ,Ja tai'df* para 0 (IU0 foi" COIieernCII-
quaresma que devein ter lugar na respectiva igre-
ja nos dias do costume.
te ao exercicio de sua prolisso.
Lgaftfcd&a, asa,,

INTERNATO
DE
Eslabclrriilo na ridade de Iterife
Nob a Profccco do Nuinmo Ponliflce Po IX.
Director0 bacharel cm mathematicas
BERNARDO PEREIRA DO CARMO JNIOR.
O director do intrnalo de S. Rernardo, nao tendo evitado estarnos nem sacrificios
para proporcionar aos seus alumnos una pertaila ediieacao pbysica, moral, intelleetual e
religiosa, olTerecendo-lhes una habilaeo com bstanles eondieies de saluluidade, habis
professores que sao solicitas em prepaia-los convenientemente ao fhn que se destinara,
medico praticoque Ibes faca compreheiider os prenotas da hygtane e Ibes cure das doen-
?as, c finalmente um sacerdote Ilustrado e honesto que Ihes explique os principios da re-
ligio thrlsla, espera que assim constituido nao deixar o seu esiabelecimento de mere-
cer dos Srs. paos de familias o auxilio e eonflanea com que j alguns o Pon honrado; e
Ibes roga, bem como todas as pessoas inleressailas, que se dignem de visitar o mesmo
seu esiabeleninenlo, onde sempre enronlraro franco ingresso.
Cadenas de ensino :Primeiras ledras dividida era duas classes, leudo cada urna o
seu professor, latim, francez, inglez, arithmelica, algebra e geometra, geographia, philo-
sophi a. rnetortea, desenlio e msica.
Ocollegio tem a sua sede no espacoso edificio n. 32 rua d'Aurora contiguo ao do
collcgio dos orpbaos.
Nos estatuios do collegio, que estao a disposico de quem os quizer ler, se acham
consignadas as condicoes de entrada e matricula as diversas aulas do esiabeleci-
mento.
'V
O solicitador Antonio Carli s Pereira de
Rurgos Ponce de Len, aind i aceita al-
guias casas de parlido e "ncarrega-se
de qnaesaoer questdes udieiaes ou exe-
eneoes por mais difOces qu i sejam, pe-
rante o foro desta cidade como fora d-l-
la que nao exeedam de 15 liguas. E'elle
encontrado as salas das auiiencias ou
ia rua Imperial sobrado n. '>4, das ti as
"J horas da manlia e das 1 horas datar-
de em diante.
Bgidio Calane,subdito itahino, retira-se pa-
ra fora da provincia.
Aloga-se a casa terrea n. I i na roa
Formoa : a traiar na rita do Trapiche nu-
mere 38-__________________________
O abaixo assignado lem ro ISIItUidO seus bs-
tanles procuradores, durante sua ausencia, cm
primeiro lugar ao Sr. Antonio Martins de Carra-
Iho Azevedo. era segundo a seu aixeiro Joo Pi-
nheiro da Rocha. Recife, 10 de fevereiro de
1864.Joo Marques Fernandes.
Attenco.
m
O professor particular, residente na rua Direita
n. 68, avisa aos pais de seus alumnos, que por in-
comnodo de -ande iransferio a abertura da sua
aula para o dia 22 de fevereiro.
)mmmmm m- wmmm
^K O bacharel Americo Netlo de Mendon^a %i
^ residn e tem aberto o s.'ii escriptorio a ^
J^ rua do Livramenlo n. IS, I indar. 315
Precisa-se de um bom eoznneiro e de dous
criados activos : a tratar no sobrado n. 32 da rua
da Aurora.
sgji u advocado Dr. Manonl do Naseimento
S" Machado Pi tella, continua a ter o seu
i'gfi escriptorio no primeiro andar da casa n.
fjgf 83 da rua do Imperador.
Era primeiro lugar convida-se s pessoas qu-tiverem vontade de comprar um bem acreditado
estabelecimento de ter a bondade de o visitar. Muilo lieni montada romo est esta loja, com a ex-
peliente morada junio e as condicoes muilo razoaveis, ba de por certa animar os prctendentes com-
pra-la.
Igualmente com Ida-se
aos Srs. mdicos, deniistas, togistai e proprietarios de estalielecimentos artsticos para virem comprar
por menos do seu valor, as melhores e mais acreditadas fe ramentas que ha no mercado.
O respeliarel publico em geral
encontrar um variado e muito rico sorlimento de brinquedos. culilerias, armas para rara com seos
pertences. apparelhos para cha, estajos de barba e de mairemara. ferros para cortar e'impnmir -
Ibos e para corlar papados, seringas, esporas, chicotes etc., etc.
Pedido. i
O abaixo assignado pede a seus devedores que
venliam pagar seus dbitos na rua larga do Rosa-
rio n. 18. at o dia llideste raez, seno"vern MUS
nomes |>or extenso nesta Diaria. Recife 11 de
fevereiro de 1804.
Joaquim Ferreira da Silva.
Precisa-se alagar ama ama que saina coxi-
nhar e engommar : na rua do Crespo n. 18, no se-
gundo andar, i
Jos Antonio Lopes (luimares vai a provin-;
cia do Ceara, levando em sua companhia uraa
lilha._____________________________________
Arrenda-se um sitio no lugar Jacar, que vai
para a estrada d'Agna Fra, com casa de pedra e
cal, ltimamente construida, e muilos arvoredos de
fructo e boa trra : a traiar na rua Direita n. 64,
primeiro andar.
Precisa-se de um menino poriuguez de 10
12 annos, com alguma pralica de padaria ou sem
ella, dando fiador a sua conduela : na rua da Sen-
zalla Velha n. 90.
Dase 3:000* a juros
gusta n. 36.
a tratar na rua Au-
Aloga M una casa terrea piulada de novo
sita na rua da Gloria n.80: a tratar na rua da
Imperalriz n. 62.____________________________
Antonio da Silva Maia, subdito poriuguez,
vai Europa, c leva por seu criado Agnel Pimenta
dos Santos. _________ _______
ABI_aETE
PORTiGlEZ UE LfilllilU EM PER-
[Vi II BULO.
De ordem do lllm. Sr. presidente convido os
senhores membros do conselho deliberativo para
a scsso ordinaria que deve ter lugar sexta-feira
12 do concille, as 6 1|2 horas da larde.
Secretaria do cooselbo deliberativo do Gabinete
Poriuguez de I.eilura em Pernambuco '.! de feve-
reiro de IS64.
F. I. Tinoco de Souza.
Io secretario.
Precisa-se de um caixeiro para taberna e que
da mesma tenha platica : a tratar na rua da Paz
numero 2.__________________________________
___M<$|_fc
Oflereee-se nroa horaem com todas as habilita-
coes para lomar conta de um sitio,oqual sabe de-
sempenhar qnaluner servico que se Ihe entregar :
a rratar na rua da Imperatriz n. 42.
\o(oi:s
1IK
PARTIDAS DOBRADAS
0FFIB__DA8
A ASS0CIAi;\0 COUMEttCIAL BE\EFICEME
DE
i>i:it\Avim < o
I'OR
Terrciro escriturario da thesouraria
de fa/c ola de Pernambuco c compctcnlrmcile aa-
Inrisail para excrcer o pn
ffssnralo partinilar de arillunelira na mesma
previnria.
Aeha-se esta obra nos prelo da typographia
Commercial, donde em breve sahir luz da pu-
blicidale em ntida inipressao e sob o formato de
8o poriuguez.
Com ioe -se i sta obrado um volume, dividido em
una parle theorira e mitra pralica, de fcil alcan-
ce s pessoas que se queiram dedicar ao cstudo da
escrito raeia
A respectiva assignatura acha-se aberta em to-
das as linarias desta cidade, ao preco de 5000
por TOlume.

DENTISTA DE PARS
19Raa .Nova-19
Frederico Cautier, rirurgiao dentista,
faz todas as operafoes de sua arte, e col-
loca denles artilicaes, ludo com superio-
ridade e perfeicao, que as pessoas enten-
didas Ihe reconheeein.
Tem agua e pos denuncio.
m
'**nn^B

AMA
O homem solleiro. esirangein ou brasileiro, que
recisar de uraa ama de boa cooducta para serv-
c'is internos, dirija-se rua da litarla n. 31.
Aluga-se o si lio da Pedra Mol le, era Apipucos,
com excellente casa de vivend i, com 2 salas de
fnnte e 6 quartos, lerraco, estribarte, frncteiras,
bella vista o magnifico banho: a traiar na rua das
Cruzes, sobrado n. 39, segunde andar.
Aos senhores advocados e acu-
t (Mticos
Na livraria popular, rua do imperador, existe
una obra completa de Merln, que se d pelo pre
co que costa em Parta.
HMHapi
Joo da Silva liamos, medico pela l ni
versidade de Coimbra, d consultas em
sua casa das '.I as 11 horas da manha, e
das 4 s (i da larde. Visita os doentes
en suas casas regularmente as horas
para isso designadas, salvo os casos ur-
gentes, que sern soccorridos em qual-
quer occasio. D consullas aos pobres
que o procuraron no hospital Pedro II,
aonde encontrado diariamente das 6
s 8 horas da manha.
Tem sua casa de saiide regularmente
montada para receber qualquer doente,
ainda mesmo os alienados, para o que
tem romiiiodos apropriados e nella pra-
lica qualqoer aprtelo eirorgiea.
Para I rasa de saude.
Primeira classo 3j000diarios.
Segunda dita.... 25300
Terreira dita.... 25000
Este estabelecimento j bem acredi-
tado pelos bous servicos que tem pres-
tado.
O proprietario espera que elle conti-
nu a merecer a confianca de que sem-
pre lem gozado.
Procisa-se alagar um preto para servico de
casa : na rua da Imperatriz n. 78.
si_Bt_s _aiaoi_3i:
(ivmnasio |iio\imi:|.
_t o dia la de fevereiro estarlo abortas as ma-
triculas das seguinlcs aulas do gymnasio provin-
cial : latim, francez, inglez. grego, alleino, ma-
thematicas, geographia e historia, eloquenria e
potica, philosophia. lngua e litlcratura nacional,
sciencias naturaes e msica.
Nesse estabelecimento, mediante a mdica
quantia de 15 diarios, lem os alumnos internos ;
roupa lavada e engommada, medico, bolica, luz,
penna, papel, tinta e criados para o servir^.
Os ineios-pensionistas pagara meiadedessaquan-
tia, e os externos 155 por trimesire, podendo fre-
quentar as aulas que quizerem. O secrelario.
Cabra I.
Alugam-ee as tajas do sobrado n. 44 em
a rua da Aurora: quem pretende-las diri-
ja-se a loja dos Srs. Bastos & Magalhes,
na rua Nova, que acuario com quem tra-
tar.
No escriptorio de Amonio Luiz deOliveira
Azevedo & C, na rua da Cruz n. I, precisa-se fal-
lar com o Sr. Luiz Soares Rotclho, lilho de Jos
Soares Botelho e de Fortunata Candida de Souza,
e neto de Francisco Manoel Je Souza, natural da
ilha de S. Miguel, o qual consta ter viudo para es-
ta cid ni.'em x.'ju. para Ihe dar noticias de sua
uii e irmaos que se acham no Rio de Janeiro.
Professor de piano
Jos Coclho da Silva e Aojo, bem conhecido
nesta cidade, contina leccionar piano e msi-
ca vocal por commodo preco : quem de seus ser-
vicos precisar, dirija-se rua do Livramento n. 21,
segundo andar.____________________________
Gelo, gei geE
Com a chegada da nova machina nao se cxne-
rimenta mate falla de gelo fabricado com agua do
Prat. todos os dias a qualquer hora, para por
roes grandes ou encouiinendas para fora da pro-
vincia devei haver aviso com antecedencia : rua
da Aurora junto a fundirn onde lem a bandeira.
Aluga-se o segundo andar e grande sotao do
predio da rua de Apollo n. 34, tendo no andar 3
salas, 5 quartos e grande cozinha, c no sotao salas,
quartas e cozinha : a traiar ua rua da Cadeia do
Recife n. 64, loja._________________________
D-se dinheiro a jaros e
compra-se ouro e prata : na ma
do Kaogcl n. G.
/


Diaria de Fe r na mi juco Sexta letra 18 de Fcveielio de 1**11.
Mi^.fc^
C
fe
NOVO ESTABELECIMENTO M MEDICINA HOMEOPATHICA
RIJA HOVA M. 43.
0 Dr. Sabino O. L. Pinuo mudou o ;eu CONSULTORIO para a loja de marmora
ra Nova n. 43, onde continua a dar consultas todos os das uteis desde o meio dia ata
2 horas. .
Os enfermos, que o procurarem logo na invaso da molestia, sem que hajam to-
mado qualquer remedio, ncm allopatliieo, nem bomeopalhico, pagaro metade dos precoi
estipulados. Esta concesso tem por lim facuitar a cura de molestias, que podem tornar-
se complicadas pe us emprego intempestivo da therapeutica e ao mesmo tempo adquirir
para a homeopathia maior numero de adeptas pela bateza da cura.
Em attencao as pessoas pobres, que nao podem sabir de dia, o Dr. Sabino resol-
veu lar duss consultas por semanas as tercas e sextas-feiras das seis as sete horas da
noite.
Os chamados para visitos e conferencias devera ser dirjgidos por esenpto ao con-
sultorio desde 8 horas do dia at 8 da noite, na certeza de que sero attendidos na orden)
de sua precedencia, salva a circumstancia d) eminente perigo.
ADVERTENCIA.
O novo consultorio est prvido dos melhores medicamentos, desde a primeir
at a trigsima dvnaminjsaco.
E como os "mdicos hespanhes e allemaes nao cessam de certificar a major effi-
cacin das ultissimas dynaininisacoes do tratamento das molestias chronicas, o Dr. Sabirw se
oceupa agora de elevar os seus medicamentos as potencias mais altas ( por ora at 200.a).
afim de verificar por si mesmo a forca dynamica, que se Ihe attribue.
Os mdicos, que quizerem experimentar taes dynaminisacoes podero dirigir ac
consultor-io suas receitas, que sero aviada} gratuitamente para os pobres.
No mesmo consultorio se vende a rovissima edico do Thesouro homeopathia
ou Vademcum do homeopatha, obra indispensavel a dos que querern usar da homeo-
patfeia.
Tudo o que dir respeito nova medie aia se acha abundantemente neste novo estabe-
aecimento.
Ao n. 29
Nova loja dos barateiros na i ua do Queiniado.
Ricas saias de fustaoa .1-3, camisas Inglczas para
senliora a t&, 2^300, 3*5 e 13, cuberas de fustao
comitt-SE
cobre, lati chumbo : no armazem da boki ama-
relia no oilo da secretaria de noticia._________
Compra-sc urna escrava que sail.a bem coser I braai a !&, chias'cmlusrt pani'ebort'em
e engomas : a tratar na ra da Imperan iz nu-, o palmos de largura a ti'iO o enfado, caml.raia de
i cores para vestido a 320 o covailo, lias para vesli-
. do a 480, 560 c G40 o covado.
Ao n. 29.
Nova loja dos barateiros na r la do Qurimado.
Tarlalanas de todas as cores, fazenda muito lina
VeudeiU-SC calxocs vastos a' a 710 a vara, cambraia para co tinado, pera de 22
ni.ro 20.
VENDAS.
EXCELLENTISSOIAS SENHORAS,
Excs. sao as protectoras do importante estabeleci
meato ra do crespo n. i
DE
JOS GOMES VILLAR.
Vende-se por preros diniraveis a dinkriro.
Laas para vestidos a 80 rs. o covado.
Cassas organdys a 240 e 280 r. o cevado.
5,000 baldea vindos de encommenda de Now-York, c vemte-se
eos mnito superiores.
Ganas nietas bordadas, manteletes brdalos, soutembarques pretos
Manteletes u diales de guip preto o .pie ha de mais tost vindo de Franca.
Chapi'linas de paltn para senhora ricamente enfoitadcs.
Vestidos de Monda rom mana, canella e srt.m para sombra, para noivas.
SSJff&t^St^ cambraias lisas pecas de
Chitas de variados gostos a -120, 400 e 500 rs. o covado.
Outras muitas lateadas de muilo gosts.
sopo} uii}fo}oid a ou5uo;iu i^jgjyo.ij
B5SSS -KSStgy
.! Sendo de 20 ar-
e de coros.
lgftOO; ncstatypographin.
tinsiuo primario.
l'mr. pessoa convenientemente habilitada pro-
poe->e a ensinar em i|ual<|uer engenho: quem
pretender, dirjase ruado Mondego n. 8.______
Saceos en ni mi I lio.
Vendem-se saceos grandes com milho, na ra
da Mpeda : a tratar no Trapiche do Cimba.
llranc mi niara.
Ve ide-so em latas de 28 libras o melhor que po
de ha ver a 200 rs. a libra, a dinheiro : na ra
larga do Rosario n. 34.
UNIO
12
COMME
na. av. J
LJKIKIMl/ik.
Defroate da loja do Prcguiea.
MIARTE AMIEIilA
varas, por 105, chales de laa per 35, 45, 53 e 85,
camisas inglezas para homem a 385,505 e (505.
At n. 29.
Nova loja dos barateiros na ra doQueimado.
Reos prelos, franjas de toras as qualidades,
trancas de seda, de algodao e de laa, manguitos e
[bS^bS^^^^SfS S, aba de abrir o seu grande e sor ti do armazem de molhados denominado Unio e Com-
i bandos de cabello, meius de toda, loques; cujos 'nerao. Lste grande armazem e um dos mais bem montados que temos em nossa praca,
artigos se vendem pormetade coseu valor por ser nao so em limpeza e aceio, como nas qualidades especiaes de seus gneros. 0 proprie
para acabar._________________________j ario do Utiio e Commei co oflereee todos os senliores da praca, .senliores de engenho
e lavradores a seguinte tabeHa, por onde verao a grande economa que Ihe resulla era
30
Cialdes pretos.
A loja da Aurora na ra larg;. do Rosario n, 38, comprarem em to til estabelecimento, aliancando o mesmo todo e qualquer genero
recebcu ricos galoes de stda nieta com botoes da saludo de seu armazem.
mesma fazenda apregados para enlejiar vestidos Bollinho francez em latas e caixinhas as mais
fT&SFJSrSS !' nuuo elicadas que tem vindo ao nosso merca-
boas luvas de torcal pretas bori adas para senho- do de /OO a 2,500 rs. a catxinUa.
ra, litas de velludo pretas e de. cores de todas as' Manteiga ingleza perfeitamente flor, mandada
Vendem-se ros iras do .lapau: no larguras lavradas e lisa. I vr de C0Illa propria, a 7oo a 800 rs, a
Vende-se a taberna do pateo do Paraizo n.
i tratar na mesma.
caes 22 de NovcmUrn n. 24.
nesta
Vende-so una escrava moca com urna
typograplua se dir mem vende.
cria
Vende-se um sitio no rrelhor lugar da Ca- libra
punga, ou permuta-se por um sjbrado na cidaJe,1.. fran,07a .I.plmIi nelo iillimo navio a
aindaque seja de maior valor : quem pretender,iae iranctza uiegaua peto Ultimo na\io a
fazer este negocio, dirija-se ra do Vigario n. 3!. 56o rs. a libra, e em barril tera abatimen-
to.
dem ingleza em potes de 4 a 16 libras a
8oo rs, a libra e o pote separado,
Cha uxim o melhor neste genero, mandado
i mo nrinjWA
KO
ARMAZEM
1: ft

Erva-doce a ooo rs. a libra.
Champanha de 20 a 22,ooo o gigo.
Palitos do gaz a 2,3oo rs. a groza e 2o rs. a
aixinha.
Milho alpista a 16o rs. a libra.
Coniiuho muito novo a 4oo rs. a libra, e
comprando de Slibrts para cima a 32o rs.
Goma muito alvapara engommar a 8o rs.
a libra, e em arroba se far abatimento,
Sag muito novo a 28o rs. a libra.
Sabio verdadeiro hespanhol, que raras vezes
ve.m ao nosso mercado a 28o rs. a libra
vir de conta propria a 2,8oo rs, a libra. Yinho branco o melhor nete genero a 8oo rs"
dem hysson, grande, muito bom a 2,'ioo rs. a garrafa e 4,3oo rs. a caada.
a libra. dem Bordeaux de differentes marcas, garan-
Idem preto muito fino, a 2,Goo rs, a libra.' te-se a qualidade, a 8.000 rs. a caixa com
dem preto, mais baixo, a 2,ooo rs, a libra. urna duzia, e a 7oo rs. a garrafa,
dem, verde, miudiiibo, mais proprio para Garraoes com S garrafas de vinho do Porte
negocio, a i,5oo rs, a libra. do Alto Douro a 2,2oo rs.com o garrafo.
Banita de poico refinada muito alva a 46o dem com 5 garrafas de vinho Figueira, mais
rs, a libra, e em barril se far abatimento. proprio para a nossa estaco por ser mais
Biscoitos inglezes das seguinles marcas; fresco a 2, loo rs. com o garrafo.
Craknel, Soda, Ceede, Captain, Travellies. dem com 5 garrafas de vinagre a i,2oo rs.
Lunch, Cabin, c outras muitas marcas, a
l,4oo rs, a lata.
Bolachinha de sudo, especial encommenda, a
IO IiARCO HA Pl\HA O .*,*. alata.
Francisco Fernandes Duarte dono deste muito acreditado armazem Biscoito inglez Craknel em latas de 5, 7 e 15
de molhados, acaba de receber neste ultimo vapor os mui desejados gi eros escolhidos libras a 5,ooo e 6,000 rs, e de l,2oo a
por elle na Europa, todos muito proprios para a festa os quaes est resul\ido a vender por 800 rs, a libra,
prec. baratissimos como vero pela seguinte tabella, e mesmo pede a t*dos os Srs. da Queijos do reino pelo baratissimo prego de
praca, de engenho e lavradores para que mandem suas relacoes para screm despachadas l,6oo, 1 8ow e 3,ooo rs os do ultimo
no armazem do Progresso do largo da Penha n. 10, afim de verem a grande vantagem vapor.
que tiram, tanto na supet ioridade dos gneros como nos precos sss resumidos, dem prato muito fresco a 64o rs, a libra,
os Srs. que nao poderem vir podero mandar seus portadores ainda que nao tenham pra- dem londrino muito fresco a 800 rs, a libra,
tica, que sero to bem servidos como se viessem pessoalmente. Vinhos em pipa: Porto, Figueira e Lisboa, a
O interesse que tira o propietario deste acreditado armazem, j t eve ser bem co-
nbecido pelos seus numerozos freguezes, pois simplesmente consiste em servir bem e ga-
nhar pouco, am de conseguir a continuacao daijuellas pessoas, que a primeira vz sedig-
narem honrar o seu estabelecimento.
C'auoa.
(Jtteni pretender alugar urna canoa
Aluga-se um bom sitio na Capunga nova,
com umi casa de encllenles eommodos, estriba-
ra, coc .ira, tanque para banho, jardim e diver-
sas frucieiras, noquallmoma por muito lempo
os Srs. John Lilly ePraneisco de Albuqaerqne
- Precla-se de um caixeiro de t ;i 16 anuos, ,. Mello : qnem pretender, dirija-se ao cscriptono
que tenha i.ratica de taberna : na na larga do ja vuva do Manoel (oncalves da Silva, na ra da
da raiga de
i2iW' liioos de alvjnar grossa dirija-se Compa-
nhia I'ernambucaiia no Forte do Mallos n. I.
Rosario n. i6.
Cadeia do Recite n. 3.
Porgunti-se aos Srs. depositarios da
fallida de Joaqiiim Jos la Costa Fajeres Ji
massa
fallida de Joaquim Jos da Costa Kajeres Jnior e
Fajozes JaniorA Azevedo, para qiianJo guardan)
para i'azcr dividendo da mesina massa, isio deseja
sa r ,. ,
l'm projudicado.
O abaixo assi^nado casado e morador nesta
ciilade aonde bem conhecido, por motivos parti-
culares veui pelo presente declarar ao poblieo e
nir a sua familia que nunca coniraluo debito
rom pessoa alguna de .|u'. resultasse passar Ulu-
lo de divida raaii r do 1003, e sendo porUnlo f;d-
so e de nenhum efleito qualquer lena, lira, val ou
papel de crdito maior deste quantia rom a sua
flima, que agora ou de futuro possa alguem apre-
senlarexipindoo indevido pagamento ; pelo que,
pi otesta proceder confu ine a le, contra quem pos-
si ir e se queira utilisar de taes documentos, assim
como declara tambom que deste data em diante
qualquer titulo de divida que por ventura tenha
de passar ser igualmente assignado por sua n u-
Iber, sem o que licar nullo e sem elfoito, e por
is;o semdireitoa ser pago. Becife, 10 de fe'e-
reiro de 18Gi.
Jos Bernardo de Senna
Desappareceu no dia II de fevereiro, duas
pulceiras de ourj estanto novas e previnese :.os
Srs. ourives e a qualquer pessoa particular que se
acaso forem offeiecidas pede-se o favor de min-
dar avisar na ru.i da Ponte Volha n. I.________
' Jos Antonio Gomes Jnior, contina a sn-
earregar-80 nito so de negocios forenses, mas tam-
bem deco'itabilidade, e pode ser procuradora
praca de Pedro II cscriplorio do Illm. Sr. Dr. Fon-
s:ra ou na ruado Hosiinu n. 3.
' Pftmce-se una mulher de meia idade p:.ra
ama de homem solteiro ou pouca familia : na roa
!o Sebo n. 3>. ^_____
Aluga-se urna proia para cosinliar e com-
[rar, Bfeerindo-se casa de pouca familia ou p;s-
soa solteira: qii'.m pretender dirija-se ruado
Cjueimado n. 13.________________________
Precisase de um forneiro : na ra Imperial
i. -;i.
I). Felismina Claudimira de Mello Lias, pro-
fessora lubila.la, leudo obiido do Exm. Sr. pres-
deme da provincia licenca paraensinar particular-
mente asprimeiras letraa e prendas domesticas,!
vraospais de familia que. quizerem se utilisar
de seus servaos, que so achara aborta a sua aula
do dia i' de marco em diante, cm Santo Amari-
nlio, casa confronte a do Sr. Luiz Aunes, podendo
garantir todos que Ihe quizerem confiar as suas
Ulnas o melhor desempenho de suas obngacocs, e
portanlo o adiantamento em pouco tempo de todas
as suas ilnmnas.
O l>r. Autoulo de* as- .\.
eoueellos .Heneases d e *
lii'iuuinoud contina no
exereicfo da advocada,
na do Imperador n. AS,
priineiro andar, todos os
dias uteis, das onase horas
da niania s qnatro lio-
ras da tarde. Um nutra
qualquer occaslo. e para
ejMM urgentes pader ser >!
procurado em seu donii- /fr^
&

m
Queijos flamengos chegados neste ultimo
vapor a 2,ooo rs.
dem do vapor passado a l,8oo rs.
dem prato muito novos e de superior qua-
lidade a 4oo rs. inteiro, e a 5oo rs. a
libra.
Doce de goiaba fino em caixes com 2 '/i
libras por 600 rs.
dem mais baixo a 54o rs.
Manteiga ingleza flor a mais superior
mercado a lio rs. a libra.
do
Precisase de urna ama que saiba lavar e
engommar : no paleo do Paraizo n. 10._______
PwctaK de urna ama que saiba eugom-
tar, pagase bem : no largo do Livrameiilo n.
33, segundo andar.____________________
O bacharel Francisco Augusto da Costa con-
tinua a te 1 escri itorio de advogado na casa n. 69
di ra do Imperador,onde pode ser procurado pa-
ra os misleres de. sua | rofisso.
v
1
1
I.
m
m
B.
"M cilio rad'Auroran.
mwMmmmmmmwMm
() escravo Crisihovao que fugio 20 de Janei-
ro de IMii, do engenho Santo Antonio tormo de
Pao d'Albo freguezia da Luz, fullo, baixo,
grosso, idade 18 20 anuos pouco mais ou menos.
crioulo, cabellos um pouco sollos, deules alunados,
liocea glande, com uina feridatia perna e nfio pe-
quena, chapeo de bata branco, camisa branca, ral-
ea roxiada puchando a cor de caf, o senhor do
scravo leve noticia que elle andava em Tabatin-
ga fazendo carvo e de noite, eslava na matriz da
Vanea pola estrada vendendocapim, e elle mui-
to camarada do Jos Machado quando esteve do
feitor no mesmo engenho do senhor deste escravo:
quem o pegar leve-o ao senhor no mesmo enge-
nho Santo Antonio ou na ruada Praia armazem
de carne secca n. 59 de Francisco Marques da
Silva, que tera de recompensa oQJ.___________
Aluga-se a casa da ruado Mondego n. 51,
com bastantes commedos, grande quintal com caes
queda para o rio : a tratar na mesma ra pada-
ria n. 17._________
Araruta verdadeira a 32o r;. a libra
Farinha do Maranho muitJ alva e cheirosa
a 12o rs. a libra.
Sag muito novo 24o rs. a libra.
Sevadinha de Franca a 2oo rs. a libra
Sevada muito nova a loo r. a libra.
Cominbos, ervadoce e pimenta do reino a
36o rs. a libra.
Genebra de Hollanda a 5,000 rs. a frasquei-
ra com 12 frascos, e a retamo a 5oo rs.
cada um.
dem de segunda qualidade a Co rs. a libra. dem em botija bamburgueza a 4oo rs.
Manteiga francea de primeira qualidade a Genebra de laranja a l.ooors. os frascos
5o rs. a libra, e 52o rs. em barris ou grandes. Pimenta do reino a 3io rs. a libra,
meios Vinho de caj o melhor que ha no mercado Farinha do Maranho a 14o rs, a libra.
Cha pcrola neste genero nao ha nada a de-! a 1,000 rs. a garrafa,
sejar, e de especial qualidade, mandado Falitos do gaz a 2,3oo rs. a groza e 2o rs.
vir de conta propria a 2,8oo rs. a libra. a caixinha.
dem huxim o melhor do mercado a 2,6oo dem de denles lixados a IGo rs. o maco com
2o macinhos.
Enilhas seccas chegadas reste ultimo navio
a 16o rs. a libra, e em porgao se faz aba-
timento.
Banha de porco refinada a 48o rs. a libra e
42o rs. em barril.
48o, 060, e io rs, a garrafa, e de 3,ooo a
4,5oo rs, a caada.
Marmelada imperial dos melhores consenti-
ros de Lisboa em latas de 1 e mais libras
a 7oo rs, a libra.
Peras secaas em caixinhas de 4,ooo a 2,ooo
rs. cada urna.
Figos em caixinhas de 1 '2 arroba e de 8 li-
bras a 8,000,4,ooo, e 2,ooo rs, e a 3oo rs.
a libra, taambem ha serrabas para men
nos a 60 rs. cada urna.
Amendoas de casca mole a 36o rs, a libra, e
em arroba ter abatimento.
Sardinhas de Nantes a 32o rs, a latinha.
Toucinho de Lisboa muito novo a 3oo rs, a
libra e em arroba a 9,ooo rs.
Massa de tomates a G4o rs, a libra.
T5 = y 11 9 c c T5 2. -< 0
c B I l r. 0 t g 9* "^ e 0 i I m V
1 | A g s | SI CD -. 0 X s 3 1
Na ra larga do Rosario n. 22, segundo an-
dar, tem para tingara um moleque para ((ualquer
servico Jinda que seja de padaria.
rs. a libra,
dem de segunda qualidade a 2,ooo rs. a
libra.
dem hysson muito superior a 2,ioo rs. a li-
bra,
dem preto hemeopathjco muito fino a2,ooo
rs. a libra.
Bolachinha de soda chegada neste ultimo
navio a l,3oo rs. a lata, deste genero ha
grande porgo e de dilTerentes margas,
que se vendem todas pelo mesmo prego a
vontade dos compradores.
Iem em latas grandes a 2,ooo rs.
dem propria para lanche em latas grandes
a l,9oo rs.
Marmelada imperial dos melhores fabrican-
tes de Lisboa a 64o rs. a libra.
Frutas em calda em latas de l.ooo a oo rs.,
neste genero ha diversas qualidades a es-
colher.
Champanha superior das marcas mais acre-
ditadas a l,5oo rs. a garrafa e 10,000 rs.
o gigo.
Serveja das melhores marcas que vem ao
mercado a 000 rs. a garrafa e a 5,ooo rs.
a duzia.
dem preta superior a 36o rs. a garrafa e a
5,4oo rs. a duzia.
Vinho Bordeaux de differentes marcas, c as
melhores do mercado a 7,ooo, 7,5oo e
8,000 a caixa com urna duzia, e em gar-
rafas a 64o, 7oo e 800 rs., garante-se a
boa qualidade.
dem Figueira de superior qualidade a 48o
rs. a garrafa e 3,5oo rs. a caada.
dem de Lisboa a 2.800 rs. a caada e 4oo
rs. a garrafa.
dem do Porto de superior qualidade para
mesa a 560 rs. a garrafa, e 4,000 rs. a ca-
ada.
dem tino do Alto Douro da colheita de 1833,
ebolas a 800 rs. o molho, 64o rs. o cento
e 6,5oo a caixa.
Tijollo para limpar facas a 16o rs,
Cerveja das mais acreditadas marcas de 0,000
a 7,5oo a duzia, c de 5oo a 6eo rs, a gar-
rafa,
Prezunto para fiambre muito fresco e novo
a 800 rs. a libra,
Genebra de laranja a 1,000 rs, o frasco,
! Chouricas as mais frescas do mercado a 800
Vinho branco de superior ([uadade proprio
para missa a 64o rs. a garrafa.
Ameixas francesas em caixinhas elegante-
mente enfeitadas com ricas eslampas a
l,2oo, l,5oo e 2,ooo rs. cada urna.
dem francesas em frasco de vidro com lam-
pa do mesmo contend) I 'libra a 1.2eo
rs. s o frasco val quasi o dinheiro.
dem em latas de 2 libras por l,4oors.
a retalho, e a 800 rs. a libra.
Figos de comadre muito ovos cm bahuzi-
rs. a libra,
Cognac verdadeiro inglez a 9oo rs. a garrafa,
e^lo.oo rs. a caixa com urna duzia,
Licores franceses e portuguez.es de todas as
marcas de lo.ooo a 13,000rs. a duzia.
Passas muito novas a oo rs. a libra e a 8,5oo
rs. a caixa. Ha caixas, meias e quartos.
Batatas a 1,000 rs. o gigo com 38 libras e
2,obo a caixa com duas arrobas eadauma.
Bocetas com doces seceos de 3,ooo a 3,ooo
rs. cada urna,
nhosmuito proprios par i mimo al ,28o rs. Bolachinha ingleza a 32o rs. a libra,
dem em caixas para rttalho a 16o rs. al Azeite francez e portugue/. refinado a 800 rs.
lDra a garrafa, e hooo rs. a caixa com urna du-
Passas de carnada a 48o rs. a libra e em ta.
quarto com 8 libras poi 2,5oo rs. : Conservas inglczas das segundes marcas:
Bolaxinhas inglezas de su erior qualidade a Mixed, Pickes, e ceblas simples a 800
2,000 rs. a barrica, e a 2oo rs. a libra. rs. o frasco.
Chocolate francez o melhor que se pode de- Mostarda ingleza preparada em potes a 4oo
Precisa-se de urna ama para o servico de casa
e comprar na ra para pouca familia : na ra da
Guia 11. 36, priineiro andar.
M
Alfonso de Albuqucrque Mello
ha 19 annos advogado.j ante os auditorios c tr ba-
aos desta cidade, j na corte e em outros lugres
do imperi, nmconsequencia de terem-se augmen-
tado aqu cusafazeres, tem transferido sua esi-
denciada villa do Cabo para esta cidade ra es-
ireitt do t(osario n. 34, onde tem estabelecido seu
eseriplori), o onde foi o do Dr. Godoy, de cujos
tralalhos licou encarregado o annunciante. Ahi
clTe'ece os misteres de sua |iroilsso as pessoas de
quem mereja conlianca, tanto deste termo como
dos demnis desta e de outras provincias para os
negocise tralialhos a serem desempenhados aqui,
gar-uilmi o o zoilo, lealdade e actividado que Ihe
sao reconhecidos pelan pessoas cpie o conhercm.
Incumbe-se tambem de trahalhos para os termos
pro-timos, onde tem Mlicifadores de intoira ron-
Acha-e justa a venda da loja de calcado da
ruado Livranionto n. 33, de Jos Joaquim dos
Rt-is, por isso quem se julgar com direito a obstar
a dita venda reclame no ptazo de 3 dias. Recife,
II de fevereiro de 1861.
Fu:o da casa do pasto da ra larga do Ro-
sario n. o, no dia 9 do cerrente, o cscrayo Vi-
cente, com ossignaes seguimos : baixo, cor ca-
boclo, cabellos e pos curtos, falla descansada, cha-
peo de fellro usado, calca e camisa branca : quem
o pegar leve-o dita casa que ser recompen-
sado.___________________________
Andrews
sejar neste genero a l,coo rs. a libra.
Magas para sopa estrelinh;, pevide, arroz de
maga a 48o rs. a libra, ; em caixa a 2,ooo
rs. cada urna, macarrao, talherim, e ale-
tria a 4oo rs. a libra.
Amendoas de casca mole a 4oo rs. a libra.
Avelans muito novas a uto rs. a libra.
Ervilhas francezas muitt novas em latas
grandes a 64o rs.
dem em ditas pequeas a 4oo rs.
Maga de tomate em latas de 1 e 2 libras a
64o rs.
Salmo em latas de 1 '/ Dra a 800 rs.
Lagostinhoem latas gram.es a l,4oors. ca-
da urna.
Sardinhas de Nantes a 3(io rs. a lata.
rs. o pote.
Nozes muito novas a 160 rs. a libra e 4,800
rs. a arroba,
Vasos inglezes vasios de 4 a 16 libras, muito
proprios para deposito de manteiga, doce,
e outro qualquer liquido, de l.ooo a 3,ooo
rs, cada um,
o garrafo,
Sabiio massa de superior qualidade a 18o,
2oo, e 22o rs. a libra do melhor que ha
Graixa em latas muita nova a 12o rs. a lati-
ma, e l,3oo rs. a duzia.
Peixe era latas muito novo : savel, pescada,
curvin, salmo e outras muitas qualidades
preparados de escabexe, segundo a arte de
cozinha, de l,2ooa 2,000 rs. a lata.
dem do Alto Douro vindo do Porto engar-
rafado e escolhido pessoalmente por um
das socios que se acha em Portugal, das
seguintes marcas: Duque, Genuino, Ye-
lho seceo especial, Lagrimas Doces de
1819, vinho especial D. Pedro V, vinho
velho. Nctar superior de 1833, Duque do
Porto de 1834, vinho do Porto velho su-
perior, Madeira Secca de superior quali-
dade, vinho do Porto superior D. Luiz I
de 1847, Lagrimas do Douro, especial vi-
nho do Porto, de l,ooo a 1 2oo rs. a gar-
rafa e de 10,000 a 12,ooo rs. a caixa com
urna duzia.
Vassouras americanas a 800 rs. cada urna.
Velas de spermacele as melhores que ha no
mercado a 56o e 64o rs. e masso, e em
caixa se far umjgrande abatimento,
dem de carnauba e composigo, de 4oo a
32o rs.a libra, e de 10,000 rs, a ll,5oo
rs. a arroba,
Caf de Ia e 2a sorte de 8,3oo a 8,600 rs. a
arroba, e de 28o a 32o rs. a libra do me-
lhor,
Arto;', ila India, Maranho e Carolina a 3,ooo,
2,8oo e 2,4oo rs. a arroba e a loo rs. a
libra.
Frasqueira de genebra a 0,800 rs. e a 5oo
rs. o frasco. ^
Azi ite doce em barril muito fino, a 64o rs.
a garrafa, eem cunada ter abatimento.
Papel greve pautado e liso a 3,Joo rs. a
resina.
Gei ebra de Hollanda em botija de conta a
4 o rs. a botija.
Passas corinteas a 000 rs. a libra e 12,800
rs. a arroba,
Ervilhas franceza e portugueza a 640 rs. a
lata de urna libra.
Chocolate francez, hespanhol, suisso e por-
tuguez a 1,000 rs. a libra, e a 28o rs. ca-
da pao de urna '/*,
Ameixas francezas em caixinhas elegante-
mente enfeitadas, com diversas estampas
no exterior da caixa de 1,500 a 3,ooo rs.
cada urna; tambem ha frascos e latas de
differentes tamaitos que se vendem por
mdico prego.
Massas para sopa: macarro, tamarim e ale-
l ia a 48o rs. a kbra, e cm caixa se far
abatimento.
Garrafes com 1 \ garrafas de genebra de
Hollanda a 5,5oo cada nm.
Charutos de todas as marcas c dos melho-
res fabricantes da Bahia de 3,000 a 4,oo
rs. a caixa.
ATTKM^AO
Todos os senliores que comprarem para negocio ou casa patticular jO# para
cima tero mais o a 10 por % de abatimento ; o proprietario scientiliea resis que todos
\ os seus gneros sao recebidos de sua propria encommenda, razao esta para poder ven-
der por muito menos do que em outro qualquer estabelecimento.
como sejara: I). Luiz.Feitoria velho, Nec- Cognhac ingleza 800 rs. i garrafa.
tar, Carcavellos e CamSes em caixa de
urna duzia a 9,ooo rs.
Lagrimas do Douro, especial vinho do Porto
a I.ooo rs. a garrafa e lo.ooo rs. a caixa.
Duque do Porto, Madeira secco, duque ge-
nuino, lagrimas doces a Ooo rs. a garra-
la e 9,5oo rs. a duzia.
Garrafes com vinho do Porto a 2,2oo rs.
cada um.
Vinagre de Lisboa de superior qualidade a
2oo rs. a garrafa e l,2oo rs. a caada.
A/.eite doce refinado em garrafas grandes a
800 rs.
dem de Lisboa a 64o rs. agarrafa, eem
caada a 4,8oo rs.
Licor francez das melhor s marcas do mer
Gado a 800 rs. a garrafa.
Batatas chegadas neste ultimo navio em cai-
xa com duas arrobas j-or i,60o rs., e 4o
rs. a libra.
Concervas inglezas a 7oo rs. o frasco.
Sal refinado em potes a 5oo rs. cada um.
Mostarda inglesa a l,ooo is. o frasco.
dem franceza a 4oo rs. o pote.
Milho alpista a 16o rs. a libra e 4,8oo rs. a
arroba.
Graixa muito
ris.
RIVAL
SEM SEGUNDO
Una do tiieiinado ns. 49 e ...
loja de miudezas de Jos de Azevcdo Maia A C,
principia o novo anuo a torrar miudeas polos pre-
cos que a todos causa admiraco, a saber :
Paros de sapatosde tranca muito tinosa 15000.
Frascos de oleo babosa dos melhores fabricantes a
240 rs.
Ditos maioresa 100 e 600 rs.
Frascos d'agua de Colonia muito tinosa 400rs.
Sabonetes muito Unos a ICO, 200 e 400 rs.
Frascos grandes de agua de Lubin, o melhor,
1,830o.
nova em latas grandes a 120 Lapis de tinta encarnada muito finos a 40 rs.'
: Novellos de linha com 800 jardas a 120 rs.
Latas com peixe em posta errticamente KosVmac'a'ss, oieomuo superior, a 100
lacradas das melhores qualidades de pe- j Duzias de dedaes brancos em caixas de vidro
COMPRAS.
Guilherme Reay Jnior e Thomaz
retiram-se para a Europa.
dem de lamego encommenda particular a
48o rs. a libra, e inteiro se faz abatimento.
Toucinho do reino o melhor do mercado a
---------------- 320 rs. a libra, e em arroba a 9,ooo rs.
Cotupra-se cfeciivamcnte ouro e prata em velas de espermacete de 4, B, e 6 por libra
&Tfi Da P'K* '^epcndenou n. 22 a 6() fi em m|m sg fm abatimcnt0.
loa ae "'""*"________________________ dem de carnauba refinada a 32o rs. a libra
Comnra-se j.aiM-1 Diarios a 120 rs. a fibra : e g 0 s a arroba.
na ruala faenulfu Velha n. 48, deposilo. ^ '^ ^^ p(]ra ^ ^
Presuntos inglezes para fiambre a 7oo rs. a | xe que ha era Portugal a 1,2oo rs. | 320 rs.
Di consultas verbaes e por escripto, el Compra-temn*lllra inglez com os arreies, ""Tihr7 lo ao rs a arroba
presta-se a ouvir seus constituintcs a todas as lio- eslatidoem bom estado-. na uta do Quemado.os-
a 4oors.
ras, c nas sextas-eiras das 9 as 4 na villa do Z&he criptoni) J). ll^.. ^rimeiro ai^ar.
Gomma muito fina alva a 80 rs. a libra.
I
ba, dito de 3a a 26o rs. a libra e 7,8oo
rs. arroba.
Charutos suspiros dos melhores fabricantes
de S. Eelix a 2,5oo rs a caixa com loo
charutos.
dem finos de diversos f; bricantes a 1,60o.
l,8oo e 2,000 rs. a ca xa com lo charu-
tos, [o prego nao indica a boa qualidade
porm deem-se ao trabaras e vinero o
mandarcra e verao a -ealidade.
a 10 rs.
muito unos a
Dita Japoncza muito fina a 800 rs.
Duzia de sabonetes nimio finos a 720 rs.
Papis de agulha com toque de ferrugem
Grozas de botoes de madreperola muit
560 rs.
Pecas de lita de eos, estreitas, com 10 varas,
320 rs.
Novellos de linha branca do gaz a 30 rs.
Carretela de linha de cores muito fortes a 20 rs.
CartOes e caixas de colchetes francezes a 40 rs.
Rotoaduras brancas e de cores para col'etes
120 rs.
Frascos de banha, peclnncba, a 210 rs.
Rom-ts para meninos, fazenda fina, a 2.
Caixas preparadas para costureiras a 1,5500,2 e
35000.
Ifassos de grampas lisas e tinas a 30 rs.
Caixas de palitos do gaz e de cera finos a 20 rs.
Duzia de facas e garfos de 1 boto superiores a
;,V)00.
Duzia do ditas e ditos de 2 botos linissimos a
SfOOO.
Grasas de palitos do gaz a 25200.
Aria preta muito fina a 100 rs.
Caixas de rap com espelho a 100 rs.
No aaniazein do agente Kuzebio, ra da Ca-
deia n. 53, existen) para venderse diversas obras
de marcineiria, novas, bem acabadas e de bom
gosio, sendo de Jacaranda, um rico santuario, pia-
no inglez, mobilia completa, rabide e par de con-
solos deamarello, dous guarda-vestidos, o melhor
qi.e nossivel achar-se, secretaria, mesas para
ac'vogado, ditas elsticas para 20 pessoas, lavato-
rio, aparadores, sofs, cadeiras, um guarda-livro,
or pequeo guarda-reupa com vidro na frente,
par de canslos o jardineira de mogno com tampo
de pedra, obra bem enlalhada._______________
" Vende-se urna escrava de naco, moca, pro-
pria para servico de casa de familia : a tratar na
ruada Cadeian. 55, terceiro andar.
Cocheira
Vende-se a coebeira da ra do Imperador n. 25,
com magnficos carros e ptimas parelhas : a tra-
tar 11a ra do Crespo n. 14, loja.

/ .
HbV*

1___


niarfo de Pciuaiuhtuo --- fcexia fclra 18 tic I'evetcho de 1S4.
GRANDE REVOil^O
.NO
ARMAZEM
DO
0 homein do mov ment nao estaciona.
AVANTE E SEHPRE
GUERRA AOS INIMIGOS
Nao se adiuitte a uuio comiii<>rcial.
Nao sequer a dialia d i allianca.
Nao se te me a furia dos corsarios.
Este anuo ha de ser hlsscxto.
Os canhes esto preparados.
FOGO! BOM FOGO!! -- MELHOR FOGO!!!
Abaixo a liga "agua no vinagre
Viva a li;j,a do genuino dieres coi o liamlirc !
Viva o conservador Jas conservas inglezas!!
Yivam os liberaes fregaeies d BALIZA!! 1
Vivan todos que lerem este aunando.
45
CALCADO.
Ra Direita
Aproveiteiu eiu quanto tcnipo!
Borzeguins francezes de lustre pa-
ra homein................. 55000
Borzeguins francezes de cores pa-
ra mollinas................
Borzeguins francezes pretos para
meninas..................
Sapatoa de lustre para senhora..
Sap;iios de lustre s avessas.....

I
25000
25500
1,5000
500
mm&?
TI
SENIIORES E
><*
SEN II HAS.
Ilua do luciuiado nnuieros
4 e 55,
est disposto a continuar a vender pelos presos
aballo declarados, pois para principar o uovo
auno.
Cairas de obrejas de cola muito finas a 40 rs.
Varas de franja de 15a de todas as cores a 40 rs.
\ Ditas de tranca de laa de todas as cores a 20 rs.
Ditas de trancelim liranco muito superior a 20 rs.
Trancas de algodao brancas e de cores a 80 rs.
Duzins de meias para senhora muito superiores a
34800.
Groua de pennade ac muito finas a 500 rs.
, Caivetes de duas c tres folhas a 500 rs.
Ditos de una fullia a 80 rs.
Caixas para rap, muito bonitas de catangas, a
100 rs. b
Capachos redondos e compridos a 500 rs.
Caixas com muito superiores obrcias a 40 rs.
Varas do franjas brancas c de cores, largas, a
Ii'pO rs.
Pares de botoes para punho muito bonitos a 120 rs.
Carrelcis de linlia Alexandre com 200 iardas a
100 rs.
Cartocs de linha Pedro V com 200 jardas a 00 rs.
Ditos de linha de 50 jardas a 2 rs.
Duzia de meias brancas para homem a 15600.
RITA 1>A CAREIA DO KEIFE tf. 53.
NOVO E
E-4HD3 ASMAZSM DE MOLHADOS
RIIA MA CA1IEIA O llfitlFE N. 3.
Francisco Fernandes uarte acaba de abrir na ra da Cadeia do Uecifen. 53, um grande esortido armazem de molhadoa de-
nominado Viudo Mercantil Nesle grande armazem encontrara sempre o respeilavel publico um completo soriimenlo dos melliores
gneros que vem ao mercado, tanto esuangeiros, como nacionaes, os quaes sero vendidos en. porgues ou a relalho por precos assas
commodos.
O proprietario Jo grande Armazem de Baliza establecido rua do Livrnmcnlo ns. Caixas com soldados de chumbo a 12 rs
38 38 A, defrorrte da grade da igreja, aetba de reduziros precos de quasi todos os Tinteiros de vidro com superior tinta a ico rs.
gneros do sen magnifico deposito. oJarro a ioo rs.
A tarifa abaoco publicada atiesta be* esta verdafcj ^SSJSSt & KSS iT
A guerra as nimtgos, est portanto, assim decorada. Ditas ditas maiores e melhores a ioo rs.
As pessoas, ainda as mais exigentes, (me se dignaran vir este cslabclecimcnto, E>covas para limpar denles muito finas a 200 rs
tlcarao por certa muito satisfeilas, nao so quanto as vialidades dos gneros, como com o '.las.para u,ll,as 8(MI |s
t^to tote aiteneioso que hmdari \te2fSS^1g^%Jti
Alem da cumprtmentodos deveres da boa etwcacao, havera dora em dtanle anda Cadernos de papal branco e azul a 20 rs.
maier capricho em satisfazer todos Os gneros pelas qualidades presos annunciados, sero offereddos ao exarae ^'$3? eoin 10 anvclopes muito superiores a
dos Srs. compradores. Noreceiee publico que se praliq.ie o; contrario, casas, que ateannunciamoqucnae lem___O Baliza nao illude----- 40 r v^^uv,
Licores inglezes e francezes em vazos de di- rt$LSffiT Cm <,u^s de ,odas as
Ameixas francezas em caixinhas e em frascos
de diversos tamanbos a l,2eo, i,Goo,
2,000,2,000 e2,8oo rs. e a libra a 800 rs.
Amendoas novas a 32o rs. a libra.
Azeite dooe refinado a 800 rs. a garrafa.
dem de Lisboa a 64o rs. a garrafa e 4,8oo
rs. a caada.
Alpiste a 16o rs. a libra, e 4,8oers. a arroba.
Arroz do Maranhao, da India, e Java a 8c e
loo rs. a libra.
Aletria branca e amarella a 4eo rs. a libra.
Araruta verdadeira a 32o rs. a libra.
Batatas novas em gigos de 36.a 4o libras por
l.ooo rs. o a 4o rs. a libra.
.Biscoitos inglezes Lunch a I800 rs. a lata de
5 libras.
dem de diversas marcas era latas menores
a 4,3oo rs.
dem de Lisboa de qnalidde especial em la-
tas grandes e pequeas a 3,ooo e l,5oo rs.
Bolaohiabas americanas, a 3,ooo rs. a barrica
e 2oo rs. a libra.
Banhade poico a 44o rs. a libra,e em barril
a 4oo rs.
Baldes americanos muito preprios para com-
pras a l.ooo rs.
Cha hu'cym, hyson e perola a 3,ooo, 2,8oo,
2,oo, 2,000 e l,6oo rs.
Idera.preto a 2,ooo, l,6oo e t,ooo rs. alibra.
Chaiqiagnc a melhor do mercado a 12,000 o
gigoe a l,2(io rs. a garrafa.
Chocolate Ihincez primeira qualidadea I,loo
rs. a libra.
dem hespanhol a l.oo rs. a libra.
dem suisso a 1,000 rs. a libra.
Corteja bran a marca Allsopps a 1,000 rs. a
dozia, e a loo rs. a garran.
Cognac iaglez a 64ors. agarrafa a 800 ea
1,000 N.
ConeraM :;;lezas cm fraseos grandes a 75o
rs. o frasco.
lTm Uescobrineito Esputa!
O Mundo Siicutifiro unanimamciitc o ajiprova.
dem francesas de muitas qualidiKles a Soo
rs. o frasco e a 0,000 rs. a duzia.
Ckarutos neste genero temos grande sorti-
nento tanto da Babia como do Rio de Ja-
ceiro a.l.600, 2,2oo, 2,ooo, 3,000 e4,ooo
r. a caixa.
Caf do Cear muito superior a 28o rs. 4 libra
e a 8,009 rs. a arroba,
dem do Bio a 3oo e 28o rs. a libra.
Ceblas a Ooo rs. o molho com mais de loo
ceblas.
Chourieas e paios a 72o rs. a libra.
Cevadinha de Franca a 2oo rs. a libra.
Cevada muito nova a 80 rs. a libra.
Copos lapidados a 3 e 6,000 rs. a duzia.
Doce de guiaba em latas a 4oo rs. a libra,
dem de caj em latas a 320 rs. a libra.
Ervilhas francezas e portuguezas a 000 e 64o
rs. a lata.
|dcm seccas a 16o rs. a filtra.
Figos de comadre em caixkibas com 8 libras
por IO00 rs.
Faadba do Mar ni lito a 12o re. a libra.
Farinba de trigo muito superior a lo rs. a
libra.
Fardo em saceos grandes a 4,000 rs. o sacco
Genebra ingle a marca gato a 1,00o rs. a gar-
rafa.
dem verdadeira de Hollamla em frascos muito
grande* a 1,2oo rs. o frasco.
dem de Hollanda em frascos pequeos a 5oo
rs. o frasco.
dem de laranja a 1,000 o frasco.
Gomma do Aracaty a 80 rs. a libra.
Graxa a loo rs. a latae I,loo a duzia.
Linguas americanas de grande tamanho a
l.ooo cada urna.
versos tamanbos a l,ooo,| l,5oo e 4,8oo Graxa em latas muito nova a 100 rs.
rs. a duzia. Caitas e taboadas para meninos a 00 rs.
Maaleiga inglesa flor a 800rs. a libra ede SS n>'!1 s.Ni,40ri,.)res iseas P^ *
HI..-1 n ,.;m i!, 1 v '-arreteis de huta de cores com 200 jardas a 60 rs.
ibrai para cima sera aborto um barril na Baralhos muite finos para voluree i 280 rs
preseiira do comprador. Rodinhas com alflnetei francezes a 20 rs.
dem de 2.a e 3.a qnalidde a VOO, 600 C 4oo C:,r,as de alftwlos francezes finos a 40 rs.
rs. a libra. Lanivetes de cabo de madreperola de duas folhas
dem trncela a 560 rs. a mk, e em barril Luvas brui de ihjodio finas a 80 rs.
por menos. Miadas de linfci frxa para bordar a 60 rs.
dem em latas a 2#000 e a 1,5500 a lala.
Bassa de tomate em barril a 480 rs. a libra.
Ideinem lala a 610 rs. a lata.
Moslarda ingleza 400 e 600 riiis o pote..
Marmelada imperial dos melliores fabrican-
tes de Lisboa a 600 rs. a lijbra.
Marrasquino de zara a 800 rs.o frasco e 3
N > a duzia. \
Massas para sopa, taJharim eimacarrSo a
480 rs. a libra,
dem finas, estrelinlia e pevlde, caixmba
com 8 libras al 600.
Su/r< a ltio rs. a libra.
Peixe (reparadode escabeche, Ida melhor
qnalidde que lera vindo ao (mercado, a
IJ a lala:
Presunto de lamego muito snpeibr a 480
rs. a libra,
dem para fiambre (inglez) a 640 ris a
libra,
dem americano a 400 rs. a liliraL
Papel almaro a 3JO00 a resma. [
klem de peso a 2 a resma.
Falitos para (lentes a 160 rs. o talco.
Dito dito de flor a 200 rs.
Ritos do gaz a 2iOO a groza j
Passas novas a 480 rs. a libra e a 1^800 a'
caixa. I ;
Queijos llamcngos do ultimo vaporla 25500.;
m?:^
Dito londrino a 900 rs. a libra.
Dito prato a640 rs. a libra.
Sardinbas de Nantes a 320 rs. a lata.
Dita de Lisboa a 610 rs. em lata grande.
Saga muito superior a 240 rs. a libia.
Sal relina lo, em potes de vidro, a 1600 rs.
o pole.
Sabao massa a 120, 160, 200 c2i0rs. a
libra.
ToucinJio de Lisboa a 320 rs. a libra.
Dito de Santos e 300 rs. a libra.
Tijolo para limpar facas a 140 rs. cada um.
Vassouras americanas a 64o rs, cada urna.
dem do Porto a 400 rs, cada urna. I
Velas de carnauba e composi5o a 320 rs. a
libra e a 105 a arroba,
dem stearioas superiores a 360
maco, e em caixa por menos.
Vinho do Porto, neste geneno temos p me-
lhor sortimento possivel, que vendemos
por precos muito baixos a 1 a garrafa e
a 10/e I2aduzia.
rs. o
A ('(HHfwsiao Anailitiita
Peitoral de kewi.
Por 1 muito tempo si- ha ando ex-
mente em Tampco pon :; eura Je
TSICA PLJH0SA3,
CTARM0, ASTHMA,
BRONGHTE, TOSSE CONVULSA,
CRUPO O GARROTLHO, e
Iflamma9oes da Garganta e do Peito,
c wta ( :n 11111 resaltado tiO feliz e venLuJei-
mtneate assombroao o pao ou madeimd'iau
arrone a que ehamo Anacauu(ta, cqn<;(',
te oneontra no Ifexco.
A Coniposi9o Anacahuita Peito-
ral de Kemp e' um Xkrope delickm, inu-i-
nunente differente na na eompoaicio de
todos os mais Peitoraca o Bxpectorantet rua-
nafiatandoa de fraotoi astringentes, easeaf
e raiaea, se, meamo nao conten neohnni
Acido Prutaeo on outros ijinicsijuer ingre-
<1 entes venenosos.
To-lasas molestias e aflee^daa da nManta
e los pulmea desapparecein como por um
mgico encanto, mediant* a aoeio deste in
<-r.iiiparavel e irresistivel remedio.
Manteiga ingleza especialmenle escolhida
de primeira qnalidde a 800 rs. a libra,
em barril se faz abatimt tito.
Manteiga franceza a mais s iperior do mer-
cado a 560 rs. a libra, e 520 rs. em barril
ou meio.
Prezuntos inglezes para fiambre, de superior
qualidade, chegados nesle ultimo vapor, a
720 rs. a libra.
Queijos flamengos chegados neste ultimo
vapor a 2,5tiOO.
Queijo prato muito fresco e novo a 640 rs.
libra.
Castanbas muito novas a 120 rs. a libra e
e 3j$000 a arroba.
Cha uxin o meihor que hi neste genero,
mandado vir de conla jiropria a 2800
rs. a libra.
Cha byson muito superior 25560 rs. a li-
bra ; cba hyson proprio para negocio a
15300 rs. a libra.
Cha pelo muito superior a 2 a libra.
Discoulos inglezes em latas com diflerenles
qualidades, como sejam craki.el, victoria,
piquelez, soda, captain, seed, bornez e
outras muitas marcas a 5350.
Bolacbinha de soda em lab s grandes a 25.
Figos em caixinhas hermticamente lacra-
das, muito proprias para mimo a 15500.
Caixinhas de 4 e 8 libras d( figos de coma-
dre a 15 c 25 cada urna.
Passas muito novas, chegadis neste ultimo
vapor a 500 rs. a libra e 35 um quarto ;
e em caixa se faz abatimenlo.
Ameixas francezas em latas de meia a 3 li-
bras a 800 rs.
Champagne da marca ma s superior que
,tem vindo ao nosso mercado a 185 o gigo,
garante-sea superior qualidade.
Vinho Bordeaux das mellnres qualidades
que se pode desejar de 7/1800 a 85000 a
caixa e 720 a 800 rs. a garrafa.
Caixas com vinho do Porto superior de 95
a 103P a duzia, e 900 a 15 garrafa; deste
genero ha grande porcao ) de diflerentes
marcas acreditadas que j se venderam
por 148 e 155 a caixa, como sejam: Duque
do Porto, Lagrimas do Eouro, D. Luiz,
Camoes, Madeira secco, Cs rea vellos, Nc-
tar de 1833, Duque Genuino.
Vinagre de Lisboa a 200 rs. a garrafa e Sai dinlias de Nantes a 340 rs. o quarto e 560
15200 a caada. r. meia lata.
Azeite doce refinado em garrafas brancas a Lal;s com peixe em posta : savel, cortina,
800 rs. vezugo, cherne, linguado, lagosiinha, a
Azeite doce de Lisboa a 640 rs. a garrafa e. 15300 rs.
45800 a caada. Salruoem latas, preparado pela nova arte
Oenebra de Hollanda a 500 rs. o frasco e! decozinha, a 800 rs.
3/J800 a frasqueira. Maga de tmales em latas de 1 libra a 600
Caixinhas com ameixas francezas, ornadas r's.
com ricas eslampas na caixa exterior, Choui cas c paiosem latas de 8 e meia libra
muilopropriaspaiainimo,al520", 15500: por 75.
e 25. ,Tuu:inho de Lisboa a 320 rs; a libra e
Frasco de vidro cim lampa do mesmo, con-' 85000 a arroba.
tendo meia libra de ameixas francezas, a Bolaxinba ingleza a 320 rs a libra e 45 a
15200. I barrica.
Marmelada imperial, dos melliores conser- SaSu ra,lit0 novo a 24 rs- a l*ra.
veiros de Lisboa, em latas de I e meia a Cevadinha de Franca a 200 rs. a libra.
2 libras a 6U0 rs a libra. i Pamba do Maranhao a 120 rs. a libra.
Fructas em calda das melliores qualidades Aramia verdadeira a 320 rs. a libre.
que haem Portugal em latas hermtica- Cevada a 120 rs. a libra e.^5 a arroba.
mente lacradas a 300 rs. Alpislaa 160 rs. a libra e 4,56(0 a arroba
Peras seccas muilo novas a 640 rs. a libra., Calatas muilo novas em gigos com 40 libras
Nozes muito novas a 160 rs. a libra. I por 15 e a 40 rs. a libra.
Amendoas de casca molle a 400 rs. a libra. Cebe I las a 15 o molho com mais de 100 ca-
Avelas muito novas a 200 rs a libra. ^a u,n-
Amendoas confeiladas de diversas cotes a Caf lavado de primeira qualidade a 300 rs.
800 rs. a libra.
Macaas e peras chegadas nesle ultimo vapor,
muito perfeilas, s vista se faz o prego.
Conservas inglezas em frascos grandes a 750
rs. cada um.
Ervilhas francezas e portuguezas em latas de
1 libra a 640 rs.
Ervilhas seccas muito novas a 160 rs. a
libra.
Chocolate francez, o que ha de melhor nesle
genero, a 15200 a libra.
Chocolate hespanhol a 15200 a fibra.
a libra e 95 a arroba.
Caf do Cear muito superior a 280 rs. a fi-
bra e 85400 a arroba.
Caf do lUo, proprio para negocio, a 85.
Arroz do Maranhao a 100 rs. a libra e 25800
a arroba.
Arrpz de Java a 80 rs. a libra e 2500 a
arroba.
Vellas de spermaceli a 560 rs. a libra e
540 rs. se for em caixa.
Vellas de carnauba refinada a 320 rs. o mas-
so e a 95 a arroba.
, j Doce de guiaba a 640 rs. o caixo.
Genebra de laranja em frascos grandes a 1. Maca,r3o^ talliarm e aelria a m rs. a
Cerveja branca c preta das melliores marcas
que ha no mercado a 500 rs. a garrafa e
55800 a duzia.
Vinho de pipa: Porto, Figocira e Lisboa, a
400, 480 e 560 rs.a garra a, e 35, 3520O Moslarda ingleza em potes j preparada a
e 35500 a caada. | 400 rs.
Vinho branco de superior q lalidade, vindo Moslarda ingleza em p, em frascos grandes,
j engarrafado a 640 rs. a carrafa e a 500 a 15 cada um.
M. de barril. Sal refinado a 500 rs. o pole.
li-
bra ; em caixa se faz abatimenlo.
Eslrellinba.pevideearrozdemassa para sopa
Cognac inglez de superior qunlulade a 800' p,?:,;00^5-,^ 1,il,r.a e ?d a caisa_S"nJ ^l"'33'
l 1 wi.?i marrar. Pablos de dente lixados com flor a 200 rs.
e I0.1.U a gnala. Q ^^ ^ ^^ spm ^ a {QQ ^
Licores francezes das segundes qualidades: | 0 masso com 20 massinbos.
Anizele de Bordeaux, Plaisir des Dames GomrM dc engommar muito fina a 80rs. a.
e de oulras muitas marcas a 15 a garrafa 1 Iji-a_
e 105 a caixa.
Marrasquino de Zara a
95 a duzia.
ani Banha de porco refinada a 480 rs. a libra e
800 rs. a garrafa e | 400 rs. cm barril pequeo.
Charutos dos melhores fabricantes de S. F-
lix, em caixas inleiras ou em meias, de
I 15000, 25 e 35.
Presuntos do reino, vindos dc cenia propria
de casa particular,a 400 rs. a libra; ititei-
ro se faz abatimenlo.
V
Os senhores que com[ rarem de 1005000 para cima, tero o descont de 5 por cenlo, polo ptomplo pagamento.
COM
RA IIO
Paasando o beceo
1
mMm m^m
segunda casa.
Ti
vem ao nosso mercado, os quaes
mencionada ; garante-se olom peso
NO VID ABE.
Pere.ra Rocha & C. aeaham dc abrir na ra do Qucimado n. 4o um armazem de molinillos denominado Clarim Comw.en al,
onde o respeilavel publico encontrara sempre um completo sortimento dos melhores gneros que
serlo vendidos por precos muilo resumidos como o respeilavel publico ver pela tabella abaixo m
e boa qnalidde dos gneros comprados neste armazem.
Arroz do Maranhao, ca India e Java a 80 e
100 rs. a libra e 25400 a 25800 rs. a ar-
roba.
Ameixas francezas em latas u em frascos a rs. a libra.
Cevada a 80 rs. a libra.
Ervilhas portugoezas a 640 rs. a
A venda as boticas de Caors Barboza,
Idemierry eda Madeira em barng e em ra da Cruz, e Joao da C. Bravo 4 C, ra
caixa, a 12> a cana e o barril conforme o da Madre de Dos
tamanho |------------------------------------------______
.... d c?ll<,ua, por s>ih"J. | maro de Jaboato, o qual eDjciilio aclia-se livre e
Uito em pipa a 3 nada \ reno sufliciente para outro engenho, tem ptimas! Batatas mito novas a 40 rs.
dem do Porto, denominado Baliza, a 35 a S& S!1^!5J!S?.; 'e,^!fc!!L!5?,!? I Bisormloa inglezes de diversa
15200 e 15600.
Amendoas com casca muilo nivas a 280 rs.
a fibra.
Alpisla a 160 rs. a libra e a 4j(6O0 rs. a ar-
roba.
Azeite doce francez muito fino em garrafas
grandes a 960 rs. a garrafa
dem de Lisboa a 640 rs. a g.rrafa.
Aramia verdadeira de malarana a 320 rs. a
libra.
Avelaas muito grandes e novas a 180 rs. a
libra.
Chourieas e paios muito novos
libra.
caada,
dem idera em garrafes a
garra Ao.
dem de, Bordeaux, das melliores marcas que:
vem ao mercado, a 65 a caixa e a 640 >s.'
a garrafa.
Vinagre de Lisboa a 15600,158oo e 25000 a
caada.
Mera idem.em garrafes com 5 garrafas, por
15 com o garrafao.
Vinho de caj a 15 a garrafa. Este vinlto
tem dez annos.
a afra novanienlc plantada, e igualmente todo o
gado, c animaes : a quejn o negocio cima con-
25oOO, com o "r, dirjale ao seu pronrictario no mesmo en-
| genlio.
Enfeites.
AGENCIA
DA
FMCO DE L0W-M00B.
Ra da Sruzalla nova n. 42.
A loja da'Aur ira na ra do larga do Rosario I
n. 38, recebeu riquissimos enfeites Mara Pa,
os mais modernos que tem chegado pois desta
qualidade sao os primeiros que tem vindo a este
mercado, qualquer senhora que pretender com-
m^nl,,',.(!^|U/lit,adc- tenha a bondade^e o incompleto sortimento de moendas e meias
mandar quanto antes, pois vierampoucos e esao rnfifnil-i mn on^k,. mo.K ""i
se acabando por.|ue estes for;m amostras que re- ff0Cn(Jas Para engenho, machinas de vapor
e tachas de ferro batido e coado, de todos os
tamanbos para ditos.
Neste estabelecimento contina a haver
Plvora.
\'endc-se de 100 barris para cima : no escrip-
torio de Rotlie f Bidoulac, ra do Trapiche Novo
n. 18, priineiro andar.
ca HE LISBOA
Veutleui-se barris com cal des-
ta procedencia, eni pedra, chega-
da boje, e nnlca nova, que ha no
mercado, na rua do Trapiche n.
13, armazem de Hanoel Teixel-
ra Basto.
Arados americanos e machinas para
I lavar roupa: em casa de S. P. Johnston d C,
rua da Senzalla Nova n. 42.
marcas a
15300 ris.
Bolacbinhas de soda, latas grandes, a 25 rs.
a lata.
Ditas inglezas muito novas a 3000 a barri-
quinha e a 200 rs. a libra.
Banha de poico refinada a 440 rs. a libra e
eembarrila 4(0 rs.
Cli hysson. huchin e perola a 15600, 25,
25500, 25800 e 35000 a libia.
a 800 rs. a Palitos de dentes a I20rs.
dem de flor a 200 rs.
Cevadinha de franca muito superior a 220 Palitos do gaz a 25200 re. a grasa.
Passas muito novas a 480 rs. a libra.
, Peras seccas muito novas a 600 rs. a libra.
lala. Painco a 200 rs. a libra,
dem seccas muilo novas a 200 rs. a libra. Queijos flamengos do ultimo vapor a 25iOO
Figos de comadre e do Domo em caixinhas ris.
de oilo libras e canastiinhas de 1 arroba a dem prato a 040 rs. a libra.
10800, 55500 e 280 rs. a libra. Sardinbas de Nanles a 32" rs.
Farinha do Maranhao a 120 rs. a libra. Sag muilo abo e novo a 260 rs. a libra.
Farinha de trigo a 120 rs. a libra. Toueinho de Lisboa a 320 re. a libra.
Genebra de Hollanda verdadeira marca VD TiJolos <,e mpar facas a 140 re.
a 560 rs. o frasco e (5200 rs. a frasquei- Vellas de carnauba pura a 360 rs. a !i-
Idem preto muito superior a 2.tOOO rs a li-
bra.
Cerveja preta e branca, das mel lores marcas
que vem ao mercado, a 500 rs. a garrafa Ma8M de tomates cm Da"'1 a 480 rs.
a KAttitA o .1 ,;..
ra.
dem em garrafes de 3 e o galoes a 35500
e 75300 cada um com o garrafao.
Gomma do Artcaty a 80 rs. a libra.
Graia a 100 rs. a lata e 15100 rs. a duzia.
Licores muilo finos a 700 rs. a garrafa.
dem, qualidade especial e garrafas muilo
grandes, a 15800 rs. a garrafa.
dem garrafas mais pequeas a 800 rs.
dem, garrafa forma de pera e rolda de vi-
dro, a l;>000 rs., s a garrafa vale o di
nheiro.
Manteiga ingleza perfeitamente flor, desem-
barcada de pouco a 800 rs a libra, e de 8
libras para cima se far urna differenca.
dem franceza muito nova a 360 rs. a libra,
e em barril (ora abatimento.
a 1-
M
cebemos e nao si i quando recdiremos mais.
Farinha superior de Santa Calhaiina.
Vende-s em porcao ou a retalho, a bordo da
barca Iris, atracada ao trap'che do Baro do Li-
vramento, 00. 110 escriptorio de Antonio Luiz de
Olivoira Aievedo A C-, rua da Cruzn. 1.
Algndo da Baha
pira sacros de assucar e roupa deescravo; tem
para vender Antonio Lun do Oliveira Azevedo &
C, no seu escriptorio rua da Cruz n. 1.
Vtuda de urna hypothtca.
Os liquidalai'iosda massa fallida de
Jos Antonio Basto venden a hypolhe-
ca que ten nos engenhos Hatto firasM
e Cajabuss no termo deSciinhcn no
valor dc 31:83o$9H rs.; tratar as
casas a rua do Trapiche n. 34.
e 55800 a duzia. hl'a-
Cognac inglez fino a 000 rs. a rarraft ,,Iem om Iata a G0 rs-
Conservas a 720 rs. o frasco. I ^'11, EH?^ m"!0rCS conscrve-
Klem, s de pepino, a 720 rs. M ,rrrS, ?b'\ a 6 "" 3 Uia-
I dem, s de alionas, a 750 rs M**!* de
j Charutos ilos melhores fabricantes da Rabia
e especialmente da fabrica imperial de
bra.
dem stearinas muito superiores a 600 rs. a
libra.
Vinho do Porlo engarrafado o melhor que
ha nesle genero e de varias marcas, como
sejam : Velho de 1815, Duque do Porto,
Madeira. I). Pedro, D. Luiz I, Maria Pia,
Bocage, Chamisso e outros 800, 900 e
IjOOO a garrafa, e em caixa com urna du-
zia a :).>000 e 105000.
dem em pipa, Porto, Lisboa c Figueira a
480, ."00 e 560 rs. a garrafa e 35, 35500
e 45 a caada.
dem briinco de Lisboa muito fino a 500 rs.
a garrafa,
dem de Bordeaux, Medoo e S. Julien a 700
e 800 rs. a garrafa, e 75000 e 75500 rs.
a duzia.
dem Mrgaos eChateauIuminide 1854, a 15
a garrafa.
dem moscatel a 800 rs. a garrafa.
Zara, frascos' grandes, a Vinagro de Lisboa a 200 rs, a garrafa e
800 rs. 15200 rs. a caada,
dem regular a 500 rs. i Kirs,> garrafas muito grandes a 15800 rs.
Massas para sopa ; macarrao, lalharime ale- Alm dos gneros cima mencionados te-
tria a 480 rs. mos grande pon;3o de outros que deixan os
Nozes muito novas a 160 rs. a libra. de mencionar' e ***> ser vendido por
CatV. do Rio muito superior a 260, 280 e Peixe em latas preparado pela primeira arte S0 tMm*m**a e0mk
300 rs. a libra c 75500, 85 e 85300 rs. a I Je cozinha a 15 rs. a lata. I 1I(im lYimprar dc mmo dina ,e_
Pablos de denles a 160 rs. o masso. Ir o abate de 5 por cento.
Candido Fe reir Jorge da Costa, a 15800
25000,25200, 25500, 258(0, 35000 c
35300 a caixa.
arroba.
m


Diarlo de Pernambnco Neifa felra 1* de Feverelro de 184.
ATTEIN'CAO
o
9 LARttO llO CHIMO 9
GRANDE SORTIMENTO
ATTENCAO
AOS
DO
PROGRESSISTA
RA HAN (IU/IS A. 3G
RA DO CRESPO N. 9
N fcalrro de Manto Antonio.
ALLIANCA
CRAMDE

57 RA DO IMPERADOR 57
Na bem eonhecida loja que foi do Sr. Flix alfaiate.
Paulo Ferrelra da ftllva proprietario deste novo estabelecimento, tendo
chegido da Europa, aonde escolheu um grande "e variado sortimento de molhados, tem
a honra de os expor ao respeitavel publico desta cidade polos mais resumidos precos.
Em to ptima occasio, por eslarmos prestes a festa de Natal, o proprietario1 do
grande armazem Allianca offerece aos seus amigos e freguezes que o conhecem desde
quando foi socio dos armazens Progressivo e Progresista as maiores vantagens em com-
. _.: prarem em seu armazem.
loaqiilra los Gomes de Nonza tem a honra de participar ao rcspe- ( H de myQ eslabeiec0
;1 publico, que tem resolvidn vender os seus gneros de primeira quahdade por menos M geu estaDelccimento. certos d(
a 20 por cento do que outro qualquer annunciar, como se v do presente a inuncio, Rran4|cs vantagens por ella ofTer
DUARTE & C.
mais precisa da concurrencia de todos estes senhores
tavel publico, que lem resolvidn vender os seus gneros de primeira quahdadipor menos a0 seu estaDeiecment0. certos de que esta casa jamis deixaro de ser cumpridas as
iO a 20 por cesto doque outro qualquer annunciar, como se ve do presente a inuntio, grandes vantagens por ella offerecidas.
asseverando o proprietario (Testes armazens a aquellas pessoas que frequentarem estes Mafes de 4q a |6u rs ^ uma Bolachinha de soda e lunch em latas grandes
estabejecimentos, que nunca lefio occasio de reclamar qualquer genero, visio ler-sc Manega ingleza a mais superior ncsle ge. a 2>000 r,; cada ,ata
adoptado n'estas casas o ptimo systema de so se negociar com gneros especala eme es- nprQ agoo fS a |bra e comprando^ g Cognac de superior qualidade a 800 rs. agar-
coluidps.___________ libras para cima a 72ors., esta a mais' raa.
Participam aos seus numerosos freguezes e ao publico em geral que acabara de
ber de sua propria encommenda, o mais linde, c completo sortimento de molhados,
_ __-1..I1.-, r\ m n*^i-vn / 1 n/\ ,-ti\Ttt\ fl i i filil \llft*i"\ fll 1 "t 1II11 ri
muito
superior, do Rio e do Cear a 8,000
oTquaes vendem por grosso e a retalho por menos 10 por cento do que outroi qualquer
anunciante, como verao pelaseguinte tabella que aba.xo notamos, garant.ndo os mes-
raos proprieUirios nao s o peso como a qualidade de seus gneros.
AVISO.
Todos os senboros oue comprarem pa"a negocio ou casa particular de 1005 para i do Porto engarrafado de diversas marcas a
rito mais 5 a 10 por cento de abatimento, os proprietarios scientilicam mais que 1 0(k) rs. a garrafa.
CHA
hvssoiL uxira e perola a 2 400, 2,60) o
' 2,8([>0 rs. a libra.
CAF
de
e 8,400 a araoba e 300 rs. a libra.
VINHO
Lisboa e da Figueira a 3,500 e 4,000 a
acallada.
toSSs^eufgeneros sJtolecebdoTde soaProria encommenda, razo esta para pode 1
vender por muito menos do que outro qualquer estabelecimento.
Manteiga ingleza flor a 8oo rs. a fibra.
Castanhas muito novas a 2,ooo rs. a caixa, e
a 163 rs. a libra.
B ilinho francez e em caixinhas de 7oo a
!,5oo rs. cada uma.
dem franceza amis nova do mercado a 5bo
rs. a libra, e 54o rs. em barril.
dem de porco refinada muito al va 46o rs.
a fibra.
Pre'-uito par fianbre a 8oo rs. a libra.
C l uxim miuJin'io vindo de conta propria,
o melhor do marcado a 2.8oo rs. a libra.
dem hyson de superior qualidade a 2,6oo rs.
a libra.
dem perola o melhor que se pode desejar a
2,7oo rs. a libra.
dem preto muito fino a 2,5oo rs. a libra,
dem mais baiio pouco a 2,ooo rs. a libra.
dem mais baiso a l,8oo rs. a libra..
Vinho d) Alto Douro vindo do Porto engar-
rafado gar ite-se a superioridade deste vi-
nho. das segrales marcas : Duque, Ge-
nuino, vi-llio Boceo, especial lagrimas do-
ees de !Hl>, vinho especial D. Pedro V.,
vinho vellio, Nt ciar superior de 1833, Du-
que do Porto de 1834, vinho do Porto ye-
ito superior, madeira secca de superior
qualidade, vinho do Porto superior 1). Lu-
i/. 1 de I87, lagrimas do Douro espe-
eiad. vinho do Porto de l.oooa l,2oo rs.
a garrafa e de lo.ooo a 14.ooo rs. a caixa
D urna duzia.
Bolachinha de soda especial encommenda e a
ni lis nova que ha no mercado a 2,2oo rs. a
lata.
Biseclos ingleses das memores marcas em
latinhasde 2 libras a l,3oo rs. a lata.
We c inglezes craknel em latas de Ti e 7 libras!
CONSERVAS
inglezas a 8,500 a duzia e 760 rs. o frasco.
SAL REFINADO
em frascos de vidro com tres libras 1000 rs.
PEIXK
em lats emticamente lacradas a 1,000
rs. cada urna.
PORVOS
do Porto muito bem conservados iSOOrs.
a libra.
MLSTARDA
superior que pode haver, tambem ha mais dem muito superior a l.ooo rs. a garrafa.
baixas para menos precos. Caf a 28o e 32o rs. a libra, e a 8,ooo e
dem franceza muito nova a 56o rs. a libra 9,ooo rs. a arroba.
e 54o rs. em barris ou meios. Cerveja das melhores marcas do nosso mer-
Peras seccas muito novas a 48o rs. a libra, j cado de 5,ooo a 6,ooo rs. a duzia, e 5oo
Cha perola de especial qualidade a 2,8oo rs. rs. a garrafa.
Vellas de carnauba e composico de 32o a
36o rs. a libra e de lo.ooo a 11,ooo rs. a
arroba.
Geneira de Hollanda em botijas de conta a
440 rs. a botija, e em duzia ou em barrica
ter abatimento.
Massas para sopa macarro, talharim e aletria
a 48o rs. a libra eem caixa ter abati-
mento.
dem estrellinha, rodinha c pevide em caixi-
nbas de 8 libras, muito bem enfeitadas de
2,5oo a 3,5oo rs. a caixinha e a 6oo rs. a
libra.
Doce de goiaba em caixas de diversos tama-
nhos do 6oo a l.ooo rs. o caixo
Sabio massa de 2oo a 24o rs. o melhor, em
ca xa ter abatimento.
dem hespanhol a 28o rs. a libra.
Pebui em latas muito novo ; savel, pescada,
corvina, salmo e outras muitas qualidades
preparada de escabeche 2 a arte de cosi-
nlia de l,2oo a l,8oo rs. a lata.
Figos em caixas de 1 arroba, 'i e 8 libras
a 8,oo) 4,000 e 2,ooo rs. n caixinha.
Barris de vinho branco de quinto, marca B
& Filho a 60,ooo rs. o barril.
Mmela la imperial dos m Ihores conservei-
ros de Lisboa a 64o rs. a 1 .tinhade 1 libra,
ha latas de i j e2 libras.
Mas-a de tomate em latas douradas de 1 libra
a 61o rs. a lata.
Ameixas franeezas em caixinhas elegante-
mente enfeitadas de l,5oo a 3,ooo rs. a
caixinha, tambem lia latas de 1 V* a 6 li-
bras de l,2oo a 4,5oo rs. a lata.
dem em frascos com tampa d? rosca a l,6oo
rs. o fraseo.
Chocolate portuguez, hespanhol, francez e
suisso a l,2oo rs. a libra.
ile 5,000 a 6.000 rs. a lat, e em libra a consenas inglezas das seguintfs marcase
a libra.
Wem hysson muito superior a 2,7oo rs. a
libra,
dem uxim a 2,5o rs. a libra,
dem hysson a 2,3oo rs. a libra,
dem dem a 2,ooo rs. a libra,
dem preto de qualidade muito espeeial a
2,060 rs. a libra,
dem idem inferior a l,6oo rs. a libra.
preparada mudo nova a 400 rs. o Irasco,
diversas qualidades a /,000, M\RMELAD\
8,000. 9,000 e 100 a duzia. dos rae||10r(,s conserveiros a 640 rs. a libra.
CHAMPANIIE ESPERMACETE
a melhbr que temos neste mercado a 20,000 muil0 sup0rior a 560 rs. a libra, e caixa c^j^ fran^h^pa^oi portuguez,
s. < g"go. a 550 rs. i
CERVEJA CHARUTOS
muito sjuperior a 5,000, 5,500 e 6,000 rs.a da Rabia a 1,600. 2,200, 3,000 e ,000 rs.
duzia. a caixa.
GENEBRA TOUCINHO
de Hollanda em frasqoeiras a 5,500 e 500' muito novo a 9,000 rs. a arroba e 100 rs. a
rs. o'frasco. i|)ra.
BOLACHINHA ERVILIIAS SECCAS
de soda em latas grandes a 2.000 rs. cada asmis novas do mercado a 120 r.-. a libra.
uma- ^, M PALITOS PARA HESA
em barneas a 4,000 e 240 rs. ^ ^ a |flQ n Q ^
BISCOUTOS VINAGRE
em latas de todas as qualidades, a 1,300 rs. de Lisboa PRR a 240 rs. a garrafa e l.t.OO
cada laia. rs. a caada.
ARROZ AMENDOAS DE CASCA
inglezas
Koo rs.
Queijos do reino chegados pelo ultimo vapor
a 2.5x>is. cada uin.
dem prato a 7oo rs. a libra.
Vinho em pipa das mais acreditadas marcas
como sejamBA F., PRR, JAA, outras
muitas marcas, Porto, Lisboa e Figueira;
de 4Po, 5oo, 56o, 64o e 8oo, rs., e o do
Porto fino em ga*rafa, c em es nada a
3,000, 3,5oo, 4,ooo e 6,5oo rs. o melhor
do Porto.
dem Bordoaux das mais acreditadas marcas
a 709 rs. a garrafa, e a 8,ooo rs. a caixa.
GarrafSas com 5 garrafas de superior vinho
i,20 rs. com o garrafiio.
dem com 5 garrafa de vinho da Figueira mais
proprio para a nossaestaco porstr mais
fresco a 2,4oors. com o garrafiio.
dem com .*> garrafas de vinagre a l,2oo rs.
com o garrafo.
Vinho brando mais superior que vem ao
M mercado a 56o rs. a garrafa, e a
4,3oo rs. a caada.
Velas de eaparmaeate as melhores nostn ge-
nero de 56o a 04o rs. o maco, eem cai-
xa ter grande abatimento por haver
grande porcSo.
Azeite doce em barr'muito fino a 64b rs.
a garrafa e I,8o0 i caada.
dem francez retinado a 8oo rs. a garrafa.
Ervilnas fran<7.as e purtuguezas a 64o rs. a
lato.
Bo itaseomd s seceos de Lisboa de 3oo
a l.ooo rs. cada uma.
Toncinho deLisboa a 3oo rs. a libra, e a
0,000 js. a arroba.
Nozes muito novas a 16o rs. a libra e 4,8oo
rs. a arroba.
Caf de t\\ 2.' e 3.* qualidade de 26o, 3oo
e 38o r?. a libra, di Cear de 7,8oo, 8,6oo,
e !).i'oo rs. a arroba do melhor.
Irroz da India*, Java eMaranho de 2,8oo a
3,ooo a arroba, e de 8o a loo rs. a libra.
Passas muito novas a 8,5oo a caixa e ooo
a fibra, ua caixas meias e qoartos.
v!\idinha de Franca a 24o rs. a libra.
Sag muito novo a 28o rs. a libra.
da India e do Maranhao a 2,600 e 8,000 a.
arroba 100 rs. a libra.
CEVADA
muito nova a 2,500 a arroba e 100 rs. a
libra.
QUEIJOS FLAMENCOS
viudos no ultimo vapor, sempre por menos
100 rs. do que outro annunciar.
GOMMA.
muito superior em saceos com quatro arro-
bas a 2,000 e 100 rs. a libra.
a libra.
as mais novas do mercado a 240 r.-
FARINHA DE ARARUI7
verdadeira e muito nova a 400 rs a libra e
10,000 rs. a arroba.
ERVA DOCE
milito nova a 300 rs. a libra e 9,000 rs.
arroba.
COMINHOS
os mais novos e mais superiores a 400 rs. a
libra.
NOZES
muito novas a 160 a libia e 5,000 rs. a ar-
roba.
Conservas inglezas a 75o rs. o frasco e8,6oo
rs. a duzia.
Doce em calda a 64o rs. a lata.
Ervilhas franeezas muito novas a 64o rs.
dem portugiiezas a 72o rs. a lata,
dem seccas a 2oo rs. a libra.
Bassouras dc> Porto com arcos de ferro a 32o
rs. cada tima.
Vellas de es,)ermacete da melhor qualidade
a 56o rs. maco.
Ooo e l,2oo rs. a libra. I dem de carnauba e composico a 32o e 36o
Charutos dos melhores fabricantes da Babia' r$. a ihra e lo,ooo rs. a arroba.
e de qualidades especialmente escomidos,' Tijolo para limpar facas a 12o rs. cada um.
de 2,ooo a 4,5oo rs. a caixa. iToucinho de Lisboa e Santos a 320 rs. a
Farinha do Maranhao mudo alva a 14o rs. a libra.
libra. Sevada muito nova a loo rs. a libra.
j dem de araruta verdadeira a 4oo rs. a libra. peixe em latas grandes, savel, pescada, cor-
Vinho do Alto Douro engarrafado, e os mais j Vma, e outras qualidades a l.ooo rs. cada
bem escolhidos, lagrimas do Douro, D. Pe-1 lata.
dro V, D. Luiz I. Doque genuino, Nctar: passas muito novas a lo.ooo rs. a caixa e
superior, Malvasia fina. Bastardo, e outros; 500 rs. a libra.
a H.ooo e 12,ooo rs. a duzia e l.ooo rs. palitos filados para dentes a t4o rs. o maco.
a garrafa. | dem de flor a 2oo rs. o maco,
dem Cherry e Madeira a 1,5oo rs. a garra- presunto pan fiambre inglezes e americanos
fa c 16,ooo rs. a duzia. a 85o rs a libra,
dem Bordeaux de diversas marcas de 8,000 \em 0 porto a 48o rs. a libra.
a lo.ooo a duzia e 800 rs. garrafa.
Bolaxinhas americanas a 3,5oo rs. a barrica,
e a 2'o rs. a libra.
Batatas muito novas a 1,00o rs. o gigo, e 60
a rs. a libra.
Banha de porco refinada a 44o rs. a libra a
em barril a 4oo rs.
a Vinho em piqa de Lisboa, e Figueira, de 3,ooo
a 4,ooors. a caada, e 5oo rs. a garrafa,
dem de Lisboa em ancoretas de 8 a 9 cana-
das por 27,ooo rs.
CASTANHAS
piladas mu lo novas a 320 rs. a libra. SAG
PASSAS !o melhor que pode haver nesle genero a
ais novias do mercado a 8,000 a caixa e 2*0 rs. i libra.
Vixde-Picles c cebollas simples a 75o rs
o fraseo.
Ancoretas de vinho colares a 3o,ooo rs., e
a 7 i rs. a garra'
Sardinhas de Nantes a 32o rs. a latinha.
Charutos das mais acreditadas marcas de
2,5oo a 4,000 rs. a caixa.
Champagnbe a melhor do mercado de 12,ooo
a 2 4,ooo rs. o gigo, e de l,2oo a 2,ooo rs. a
garrafa.
Papel greve paulado ou liso a 3,000 rs. a res-
ma.
Ideo de peso pautado ou lizo de 3,5oo a
<-,ooo rs. a resma.
Gomroa niuilo fina e alva a 80 rs. a libra.
Milno alpista e painso de 16o a 2oo rs. a li-
bra.
Palitos do gaz a 2,2oo rs. a grosa e 2oo rs. a
duzia.
Vasos inglezes de 4 a 16 libras vastos, muito
proprio para deposito de doce manteiga
ou outro qualqvcr liquido de l.ooo a
3,000 rs. cada um.
Licores das melhores marcas c mais finos
I 1,00o re. a garrafa e em caixa ter abati-
mento.
Cognac verdadeiro inglez a 9oo rs. a garrafa
3 lo,5oo rs. a caixa.
Chouricas as mais fres:as do' mercado a 800
rs a libra.
Genebra de laranji em frascos grandes a
l,ooo re. o frasco.
Srvela das mais acreditadas marcas de
'i. 00 a 6,5oo a du/.ia e de mais a 5oo rs.
a garrafa.
dem em botijas e meias, sendo preta da
muito enditada marca T de 6,5oo a 7,8oo
rs. a duzia.
Ceblas em molhos grandes a 800 o molho
640 o cento, e a (!,5oo rs. a caixa
Pimenta do reino a 34o rs. a libra.
Firinha do Maranhao a 14o rs. a libra.
Tijolo para limpar facas a 16o rs. cada um.
Cominho a 4oo rs. a libra.
Erva doce a libra.
Caadla a 1,000 rs.a libra.
Batatas a l.ooo rs. o gigo com 32 libras liqui-
das e 3,000 rs. a caixa de duas arrobas.
e :00 rs.
franeezas er
a libra.
SARDINHAS
de Nantes muito novas a 300 rs, a lata.
libra.
AMEIXAS
lalas del c Ir2 fibra a 100 rs.
pista, peras
nella. pimei
tiva, ijue to
Existe almdestes gneros, um esplendido sortimento de pbospboros, fumo, al-
LOJA
MASSA DE TOMATE
em latinbas de I libra por 600 rs. a lata.
SABO massa
neste genero ha sempre 1.111 gn nde sorti-
mento variando o preco de li a 240 rs.
por libra.
MAIS ATTE\VO
em calda e seccis. figos, copos finos para agua, massas para sopa, izeite. ca-
ta, vetes de carnauba, banha de porco. papel, e" outros mnitos gene "os, de es-
tos serio vendidos por mdicos precos.
o o proprietario dos armazens do progressista deliberado nao concordar
la Uniao Commercial, Clarim. Allianca, etc., etc., etc., declara 1 ue s con-
iar-se aos seos freguezes, fazendo com estes urna liga de interesses eciprocos,
is alliados a faculdade de comprarem por precos muito em conta o bom fiani-
Ten
com a liga
corda em al
tendo os se
bre, form
coma superior cliampanbe e o porto lino, nicos que sabem imitar a unio destes ar-
Idem do Porto muito especial a 5,5oo rs. a
caada e 72o rs. a garrafa,
dem em garrafoes com 4 ',* garrafas por
2,*3oo rs. com o garrafo.
Vinagre de Lisboa muito superior a 2,ooo
rs. a caada.
; dem mais baixo a l,5oors. a caada, e 2oo
rs. a garrafa,
dem em garrafoes com 4 '/i garrafas por
1,2oo rs. com o garrafo.
Ameixas franeezas em caixinhas com ricas
estanpasno exterior de l,2oo a 2,000 rs.
cada uma.
dem em frasco de vidro de diversos tama-
nhos a 1,00o e 2,5oo rs.
dem em latas de 11 2 e 3 libras a l,3oo e Massa de tomate muito nova a 64o rs. a h
2,3oo rs. cada uma, e a 800 rs. a libra. bra.
Figos de comadre em caixinhas de 4, 8 e 16 Marrasquino de Zara a 640 rs. o frasco,
librrs a I,3oo, 2,5oo e S.ooo rs. cada dem em frascos grandes a 800 rs.
Coininbos muito novos a 5oo rs. a libra.
Erva-docea 24o rs. a libra.
Queijo prato a 64o rs. a libra.
dem flamengo vindos no ultimo vapor a
2,oooo e 2,3oo rs. cada um.
Sardinhas de Nantes muito novas a 32o rs.
a lata.
Sag muito novo a 2oo rs. a libra,
dem muito superior a 28o rs. a libra.
Sabo maca de diversas qualidades a 2oo e
24o rs. <: libra,
dem inferior de 12o a 18o rs. a libra.
Genebra de Hollanda em frasqueiras a 6,5oo
ris.
dem hamturgueza em frasqueiros a 5,8oo
ris.
dem de Hollanda em garrafoes grandes a
5,5oo rs cada um.
dem em botija a 4oo rs. cada uma.
Garrafoes 'asios de diversos tamanhos a 5oo,
64o e l,2oo rs
Gomma do Aracaty a 80 rs. alibra muito alva
Graixa a Ido rs. a lata, e l,2oo rs. a duzia.
Licores finos francezes em garrafas e frascos
de diversos tamanhos de 600 a 800 rs. ca-
da um.
Marmelada imperial de todos os conserveiros
de Lisboa a 600 e 7oo rs. a libra.
uma caixa.
dem em caixinhas de folha a 32o rs
dem em caixas grandes a 2oo rs. a libra.
Pimenta a 36o rs. a libra.
Wem em latas ermetimente lacradas de 1,6o Cravo da India a 64o rs. a libra,
a 3,000 rs. I Cannella a 1 ,loo rs. a libra.
idavel queijo e a ssborosa bolachinha de so la, que fa/.em urna boa allianca Am)z' da Iml*ia e M.iran!iri0 a go, 100 e 12o! Alfazema ;i 2oo rs. a libra.
rs. a
libra, e 2,5oo e 2,8oo rs. a arroba. Sal refinado em frascos de vidro a 600 rs. o
mazeos con os seus concurrentes. Viudo, senhores, a is arma/.eus. anude podis d en- Amen(joas {0 (.as".'a mole'nuifo novas a 4oo; fraco.
to esplendido sortimento de saborosos alimentos, escolherdes oh quemis
certos de que nunca tereis occasio de arrepender-vos de gastar o tosso
tre um mu
vos apetece
dinheiro nedes cstabelecimentos.
rs. a libra. Copos linos para agoa a 5,ooo rs. a duzia.
Ceblas novas a l.ooo rs. os molhos gran-' Chouricas novas a 72o rs. a libra.
des e a 7oors. o cento. Moslarda franceza preparada e muito nova
Abista a 14e rs. a libra e 4,6oo rs. a arroba. I a 32o rs. cada um frasco.
DO BEIJA FLOR. *+SSXtttSt.m* f *iS",arim, f,ria raui'0 c0,a' SSZ%%!??:E?"'
Vias creas tara l....unn. cores a 600 rs., dito adamascado .113 diiu branro, 4oo e 48o rs. a libra. 0*0 rs, o frasco e /,00o rs a duzia.
meias eruas rara hornea a '5 a iiu-' wo rs.. .lito boira doorada a 13200 : na ra do Biscoitos e bolachinhas inglesas as ultimas Azeite doce a 64o rs. a garrafa.-
chegadas ao nosso mercado a l,2oo e Sevadinha de Franca muito nova a 2oo rs. a
l,4oors. cada lata. I libra.
Wndcm-st
Ha : na ra do Quoimado, loja dobeija-flor nuinc
ro 63.
llt'iaspara srnhnra.
meias para senbora a 33200, 43 c
: na ra do Queimado, luja do Lei-
Vendera-se
3300 a iliizu
ja-flor n. 63.
Tranrinlia para onfrilfs.
Vende aa tijancinha para enfeilcs de veslidos ou
ro'jpa de meiiincs, (|ue tambem serve para enfear
camisinha del senlinra ; vcmle-se tranca branca
com 40 varas1 a 800 rs. a peca, com 20 varas a i00
rs., com 10 varas a 260 rs. : s quem tem na
toja il lieija-flor da na do Quoimado n. 63.
tesituras linas para india c costura.
Vendem-sc tesouras linas para unha e costura a
400, 300 e 610 rs., ditas para costura a 300 rs.:
na ra do Quiiimado, loja do beija-flor n. 63.
Escoras para denles.
Vendem-sc cscovas para dentes muito finas a
120, 210, e SOI rs. : na ra do Queimado, loja do
boya-flor n.
O hinhas rom grampas.
Vendem-se raiziobas de grampas a 40 rs. : na
ra do Queimado, loja do Leija-llor n. 63.
Ciilarinlios para homrm.
\Vndem-sclolarnlios do linlio para liemem, de
diferaoe gostosla 360 e 6vO rs. : na ra do Quei-
mado, loja do eija-n.r n. 3.
Cravatas para sfiiliora.
38RA DO IMPERADOR38
I.N
.
k^
natural ile C'ondllac.
Agua
muilo recomniftTidada as afloeeSes do tubo astro-inle ioas propriedadi alcalinas, c o acido carbnico que naturalmente conten em suspeosao, depreco
uais commodo que a amia de Vichy, e de proprieaades lalrcx superiores pida grande quautidade de
wido earbMiko. Injtcnio llmu, tjua (! t Chente, .upahiba do Mege, injecrSo Fugas de tanate
1-ztiun, iiuiito pjcommendada nai gonorrheas. L-rroy francez verdadeiro ; na mesma casa tem
. is caixas de instrumentos cirurgicos para npciaeles de Matieu e Cliarriere.
Queimado, loja do beija-flor n. 63.
IVntrs Iravessos para mrnias
Vcndem-sn penles iravessos de bDrrachapara
meniua a 400e 300 rs.: na ra do Queimado, loja
do beija-flor n. 63.
Ilotofs de mailrcpcrola.
Vendem-se liotoes de madreperola para collete,
ne tambem servem para casaros le senhora a
100 rs. a aliatoadura : so qnem ve ide por este
dreoo na ra do Queimado, loja do beija-flor nu-
mero 63.
Lavas de Joinin.
Vendem-se luvas de Jouvin para homem e se-
nhora, cliegadas no ultimo vapor na ra do
Queimado, toja do beija-flor n. 63.
GRANULOS XAROPE
D'HYDROCOTYLE ASITICA
de J. LEPINE
Das experiencias follas na I ulia, e em
Franca, resulla que as afTcccoes da pelle. e
todas as que resoltan) d'um vi -io orgnico
sao nromptamenle curadas poi esle novo
medicamento. Segundo um re la torio feito
na academia imperial de medicina de Pars,
ATTENCAO.
Neste grande armazem de molhados vende-se era grandes porces e a retamo,
fazendo se dilTerensa consideravel a quem comprar de 1003 para cima.
CONSERVATIVO
I>E
Vendem-se grvalas para senbora, de diversas t'lle foi jultjado til c eficaz -ido Smente
JOAQtTIUl SI ^1 AO DOS SANTOS
23Largo do Terco-23.
Cal de Lisboa e potassa da
Rnssla.
Vendc-se na ra daCadeia do Reclfe n. 26, para
onde se mudou o antieo e acreditado deposito da
10o eovadu : s na roa do Qoeimado n."43, es- nesma ra n. 12, nmlios os gneros sao novse
uin 1 que volta para a Congregacao : est-se aea- j legtimos, e se vendem a prego mais barato do que
ando. utra qualquer.' parte.
pechiacha a 840 rs. o covailo.
Can'hra a de 'or de superior qualidade R 40 rs.
ponido l.o.inii.is aara vestido de ricos gostos a
cores, a 300 rs.) 800 e 15 : na ra
loja do beija-flor 11. 63.
Fitas Ipara delirum de vestidos.
Vendem-se filas para debrum de vestido de lia
pretas bordadas, com 10 varas, a 1JI0O, dita de
teda preta a 1*200, dita de cor adamascada a
I52OO, dita branca de Ia com 11 varas a 400 rs. :
na ra do Queiaiado, loja do beija-flor n. 63.
Itnliirs de pniliu para iiiamjuilos de senhora.
Vendem-se baes de punlio para manguitos de
senbora, de diversos gosios, a 200 rs. o par : na
ra do Qneimai o, loja do beija-flor n. 63.
1 Facas e garios.
do Queimado, nas gffefdet leprosas c tm alg tmas outras.
O proprietario deste armazem de molhados participa ao publico e a todos em geral
molestias ila pelle rebrilles, ''mas tambem i que tem um grande sortimento de todo quanto pe teniente a molhados, e que Irm
nm escrfulas e a si/pliilis. t enlim, al-! um armazem para somente receber os gneros de maior quantidade, faz suas especula-
puns pratcos distinctos, e especialmente os mes em boasquadras, e que sempre pode vender por monos de 10 20 por cento du
Sis. Devergie, Cazenave e llil airet, med- que em outra qualquer parle, garanliodoo proprietario qualquer genero sahido do seo
ees do hospitl de San Luiz, de Pars, af-1 armazem, tanto em peso como em qualidade.
fectados ao tratamento das molestias cu- j Manteiga ingleza flor mandada vir por conta propria a 800 rs. a libra,
tancas, empregaram as preprrr.ces d'IIv- dem franceza, vinda pelo ultimo navio a 500 rs. a libra e 540 rs. em barris.
drocotyle com um notare! sui cesso contra Banha de porco relinada, propria para pastis a 480 rs. a libra, eem barril a 400 rs.
os eczemas, o preriasis, o impetigo e as di- Velas de espermacete e carnauba do Aracaty a 600 rs. o masso e 400 e 440 rs. a libra,
versas variedades de dartros, .onlra as af- Caf lavado do Rio e do Cear, o melhor desle genero, a 280 rs. a libra e 85oo a ar-
Vendcm-se facas e garfos oitavados a 25*00, fecciJes sviiliileclicas rcenles ou antigs,: roba.
ditascravadas a 5, ditas de cabos pretos a 35200, 1' as ll|(.eras escrofuloas e outras Batatas novas em caixas com 2 arrobas por 2^000, arretalham-se a 4o rs. a libra.
ftttaMl "na'ruaS 51^^ loj^o os r .c.imalismos ebronicos, ele. iToucinho desembarcado ltimamente a 3oo rs. a libra, em barril ou arroba a 8*800.
bSSrS! J Deposito geral en. Pars : E. Foarnie, Cha de 1, 2\ 3 e 4 sorte a 2;5800, 25500, 2*000, e 1$(00 a libra.
5a para bordar. & Labelonye, pharmaceuticos, ra Bourbon- \ Azeite doce de Lisboa a 600 rs a garrafa, e de Garrapato a 280 rs. a garrafa, e caada
Vende-se Ia j|ra bordar, de diversas cores, as Vill^neilvo 10. 2*000.
pode encontrar, a 6, 1 :_a Effl [.e,,ailliIU(0 rteposJto pe al : na casa Genebra verdadeira de Hollanda. em botijas, de conta certa, marca gallo a 360 rs.
mais lindas que
quem vende por sle preco
la ra do Queimi.do n 63.
na loja do beija-flor
de Caors & Barbosa, roa de C uiz n. 22. 1 Milho alpista o mais limpo que ha a 160 rs. a libra a 5(5000 rs., a arroba.
vtaaaM(MteM
ii'lliniW m

~^_
'aEM'^T'"

MMl


-mmmm^i

Diarlo de Pcrnamhneo --- ftcxta felra lf de Feverclro de 1864.

;

MMWMmmMMMmmmMmw&aw:*
AURORA BRILHR1E
LARGO DA SANTA CRUZ N. 84.
Amigos do bom e barato.
A Aurora Brilhante este magnifico estabelecment est na Boa-Vista disputando a
primazia, ja pelo grande iortiinonto dos seu; gneros de boa qualidade, ja pela commodidade
do precose por isso o se propietario roga aos seus freguezes e amigos e ao publico em
geral i|ue mandem comprar para melhor seterliliearem do annuncio.
3, (J/ti ^
Duartc & C, rcceberam de sua propria eneommenda pelo brigue pQ
la, chegado ltimamente de Lisboa os seguintes gneros tolos depri- "
iu "
lalidade por serem escolhidos pelo Sr. Duarto chcfc de nossa casa p&
'rite cbegado daquella praca. s&k
eiro vinho collares em ancore- Nozes as msis novas que S'i pode de- |g
ile'J caadas a 50,000 e 800 sejar a IGOrs. a libra, e comprando Isf
' Queijos do reino novos a JiOO e 2*lHO
: I nos de prato dem, a libra. 610
I 1 tos do sertao novos, libra a 730
! Chourieas novas, libra a 70
Linguic as verdadeiras do sertao, libra U 0
! Presuucos nevos de Lamego, libra a .
; Macarnio, talharim c alelria, libra a
! 400 e.......40
1 Caixas com 8 libras de estrellinha e
peviile uova a 2*500 e libra 40
Scvadiulia de Frauca e sag a libra. 210
Emilias e grao de bico a libra .
Marmelada nova das melhores marcas
\ a libra....... 7510
Caixinhas com ameixas com bonitas
estampas a l*600e.....230l
Latinhas com ditas a 1*400, 2*400 e 4*010
Ditas com lieos novos de comadre a
1*400 e......2*000
Ditas com fructas em calda a 640 c 300
Ditas com peixe em posta ensopado
a 1*000 e......1*20J
D tas com sardinlias de Nantes no
vasa.......361)
Caixinhas com 4 libras de farinha de
araruta a libra......640
Nozes e amendua arroba 6* e libra.. 240
Garrafas com refrescos de varias
fructas a......
Aieitc doce a 640 rs. a garrafa e refi-
nado a ......800
Potes com mustarda a -*0
Frascos com conservas novas a
Diios com genebra de laranja e de
Hollandaa64 e 1*000
Chocolate de varios autores a libra 1*20
Ti ucinho de Lisboa arroba il*0l>0 e
libra.......320
Charutos liaos a 2*. 2*.'AI0, 3*, i*,
5*e 6* a caixa de 100.
Saceos grandes com milho, farello e
farinha lina a 4*. 4*300 e 3*001
Alpista arroba 4*500 e libra 160
Espermacete superior a 600, 640 o .
Copos lapidados para agua c vinho du-
zia i* e...... 6*000
Molhos de grando sebolas a 1*000
Barricas com bolachinha nova a 4*
e libra a...... 320
Ditas de soda de 8 libras para lunche
ou doenle a 2* e libra ... 640
Ditas com biscoutos inglezcs muilo fi-
nos a....... 1*400
Mantoiga inglcza flor a 800 e 300
Dita franceza a 360 e 600 rs. e era
barris e meio a ."20 e 540 ,
Dita hollandeza muito nova a 800
Uanha de porco 'a 320
Sal refinado o pole 800
Giros com hlalas hollandezas a 1*200
Cha hvssr n u melhor que ha a 3*M00
Dito miudinho a..... 2,5800 ,
Dilo verde a 2*, 2*300 e 2*8(H) !
Dito preto a 1*100, 2* o lino a 2*300 '
Caf de moca arroba'.* e libra. 320 ;
Dito lavado arroba 8* c libra 280
Vinlios linos do Porlo caada .*>* e
garrafa 640 e..... 800 j
Ditos de Lisboa e Figueira 3*200 a
caada e garrafa .... 480 !
Dito hranco proprio para mesa a "60 e 610
Dito aerea e outros linos a 1*000
Caixa com vinho Bordeatix a 8* e !*
-*e garrafa a..... 800J
Serveja de boas marcas a duzia a o* c 6*000
C.omma muilo fina arroba 2*300,2*c 1-5280
Enxofre arroba 3*200 e libra 120
Canad de azeite de carapato a 2* e
garrafa a...... 280
Dito de coco a 3*300 c garrafa a 480
Manos com palitos lixados para den-
tes a ....... 160
Tijolo para limpar facas a II"
Ervilhas em latas a 640
Utas com ostras americanas a 640
Vinhos engarrafados finos a garrafa 1*000
Tapioca nova arroba 3*H00 e libra 140
oi o rom graxa n. 97 a .. 320
Florn
meira
ultimarnc
Verdal
retas d
rs. a garrafa.
%f Vinho pranco B 4 Filhos, em barris de
vs quinto a 00,000 e 500 rs. a gar-
rafa.
fSSj Vinagra P R R, em ancoretas de 9 ca-
a 18,000 e 2,000 rs. a ca-
'
m
nadas
nada.
Passas em caixas, meias e quarlas a
8,000 4.000 e 2,000, a 480 a libra.
Peras saceos em caixas de quatro li-
. Lias o melhor que se pode desejar
;.\- a 2,500, e 640 rs. a libra.
fgp a 1-SOi) e 2,500 rs. a caixinha.
Chocla) e portuguez, o melhor que
* pode Inver de bom neste genero
^ 1,000 rs. a libra,
a Marmelada propriamente dito de mar-
.^ mello, a 640 rs. a lata e em caixas
/- de loo latas a 000 rs.
??vv Maca de tomates a mais nova que se
1 pude desejar a 640 rs. a lata e em
^ caixa de 100 libras a 000 re.
43 Ervilha portiigueza a 700 rs. a lata,
* c em caixa de 100 libras a 640 rs.
>[ Passas edrintbias para pudim a 640
.'/, rs, a libras, e 400 rs. comprando de
era barricas a 4,500 rs. a arroba.
Sebollas em caixas as mais novas do
mercado a 6,500 rs. a c; ixa, a 800
rs. o molho, e a (540 rs. o cento. p^
Batatas em caixas de 2 arrobas muito @B
novas e grandes a 2.400 is. a caixa. Spjj
Sextinhas com figos propriss para mi- !
mos de criancas a 60 rs. cada urna
v/e:
e comprando em duzia ter grande
abatimento.
Erva doce muito novas a 5( 0 rs. a
brt, e comprando em arroba
10,000 rs.
Cominos muito novos a 4(0 rs. a
bra e 10,002 a arroba.
Licores portugueses das marcas mais
acreditadas de Lisboa a 1,000 agar-
rafa e 10 a 12,000 a duzia, as quali-
dades sao as segantes : neme de,
violetas, gerotlez, rosa, absintho, ves-
peiro, amor perfeito, amei doa amar-
ga, percicot deturin, botef n, moran-
gos. limo, caf, laranja, (idra, gin-
ga, canella, cravo, ortela;. pimenta
e outros muitos de qualidales menos
superior que serao vendidos por pre-
cos em relacao as suas qualida-
arroba para cima. des.
5^@ ^s proprietarios afiancam que estes gneros sao muito novos e ludo
?> de primeira qualidade, todo isto se vende nicamente no armazem Unioe
Coiiinienio na ra doQueimadon. 7, e largo do Carmo n. 9 rmrzem pro-
ft gressivo.
Graude liquidar de fazeHilas at a Kua da Senzalla n. 42.
fcsla, para se lindar conlas, airr ci- i Vende-se, em casa de S. P. Johnston < C,
veilcm que deslas pechinchas uo ha sellins e s'lhoes inglezcs, candieiros e cas-
empre : na ra da Imneratriz, loja c?es' 4bronzeados, lonas mglezas, fio de vela,
------....._ j i-------- i* j- '. ~ chicotes para carros e montara, arreios para
carros de ura e dous cavados, e relogios d
ouro patente inglez.
- Vende-se urna negrinha de II anuos, e um
moko,oe de 7 : para ver e tratar, no sobrado n.
27 da ra Imperial, das 6 s 9 da inanlaa, c das 3
da i;.rde em diante. ______
Vende-se a propriedade denominada MatfM, ;i(a
na fii'guezia de Tracunhem da eomarra de ,\aza-
relb, com urna legoa de frente e meia de rundo,
proporcoes para nella se levantar um hom inge-
nho de fazer assucar, sendo que setaalineiite ren-
de ella mais de 1:000* que pagam os moradores
quelem : qtiem a pretender entenda-se nesta pra-
ca cem o Sr. Antonio Jos Leal Res, na ra da
Cadcia do Rpcife n. 47.
Cal de JLlsboa
chegada ltimamente ; na ,ua do Vigario n. 19,
primeiro andar.
Vende-se o engenho S. Manoel, sito na fre-
gnezia do Rio Formoso, e mnrgem du rio Seri-
nhifl n,o qual demarca com os engenhos t^achoei-
ra, Chango e Gamclleira, me com agua e muito
copeiro, lem capacidade para gafrejar MM niR
annuaes, e se acha quasi todo em mata vrgm,
distando do embarque l|2 legoa: quem nrctente1,
OS
6w
Q un jos
e armazem da Arara n. bG, de Lou-
reneo Pereira Meudes Guimaraes.
Cobertores da Arara a l.
Vende-se cobertores de pellos a 1* e 1*600,
roberas de chita a 2* ; na ra da Imperatriz n.
56, loja de Mondes Guimares.
A Arara vende roupa frita e luala.
Vende-se palitots de casemira a 4*500, 6* e
8*, calcas de 3*500 a 5*, palitots de panno a 10*,
ditos tinos de 12* e 14*, palitots de bnm de cor
a 2*500 e 3*, dilos de meia casemira a :i*500,
calcas de brim de cores a 2* e 2*500, ditas bran-
cas de lindo a 3*500 e 4*, ditas de meia casemira
a 2*, coletos a 2*500 e 3*, camisas francezas a
1*600, ditas linas a 2* e 2*300, ditas de linho
prega larga a 3*, serouias linas a 1*600, ditas de
linho a 2* e 2*500 : na ra da Imperatriz n. 56,
loja da Arara de Meudes & Cuiraaiai-.
II i- i ni da Arara a 400 res o
corado.
Vende-se brim pardo de linho rr-m pequeo to-
que de mofo, que depois de molhado larga, proprio
para calcas e palitots, a 400 rs. rs. o covado ;
brim branco de linho a I* e 1*200 a vara, fuslao
de cores para calcas, rolles c palitots a 500 rs
o covado : na ru da Imperatriz, loja da Arara n
56, de Mendes Ouimraes.
I.azlnha a Mara Pa da Arara.
Vende-selazinhas a Maria I'ia muilo linas, com
quadros o palmas de seda, para vestidos a 560 o
covado, sedinhas linas a 500 rs. o covado ; ua ra
da Iinperalriz D. B6
Oh que pichincha, laziulias a 2M) is.
Vende-se laazinhas linas para vestidos a 280
e 320 rs. o covado, lencos brancos com barras de
cores a 200 rs,, meias linas para senhora a 400 e
500 rs., ditas cruas a 400 rs., ditas para homem a
160 e 200 rs.; na ra da Imperatriz n. 56, loja da
Arara.
A Arara vende as rassas a 200 rs. e revado.
Vende-se cassasde quadrinhos a 200rs, o cova-
do, ditas finas a 250 e 280 o covado. organdvs linos
a 240 e 280 o covado : na ra da Imperatriz n.
56, loja da Arara.
Prrhincha, sedinhas da Arara a 800 rs. o covado.
Vende-se sedinhas com quadros e lisas, escuras,
proprias para quem est de luto, por ter urna s
cora800rs. o covado, ditas da mesma qualidade
de cores para vestidos a 800 rs. e ditas de lisii-
ilirija-se roa do Vigano n.
quem tratar.
5, que achara com
Luvas de pellica.
Chigaram para a loja d'aguia branca, ra do
Queimado n. 8.
ESCRAVOS FGIDOS.
^31
do alemtejo, das ilhas e flamengos, todos chegados neste ultimo vapor, a
2,500 os flamengos e 800 ris a libra do alemtejo e das ilhas, nicamen-
te no armazem nio e Commercio, ra do Queimodo n. 7 e larg3 do Car- W/?,
mo armazem progressivo.
RIJA DO OUEIMADO N. II.
Loja de fazeidasde Aiguslo Frederico dos Saotos Porto.
Fazendas pretas para a (unresma.
Ricos cortes de moreantique preto para vestidos fazenda superior.
QVtH de vestido de seda preta com liarras.
Capas pretas de seda bordadas e enfeiladas de 22* a 50*.
Capas de seda preta com mangas ricamente enfeitadas.
Soutembarques de seda preta e casemira d" cor com lindos enfeiles.
Zuavos de seda preta de muilo gosto.
Pannos prttos, caserairas prelas, selim prtto, grosdcnaple prete de diversas qualidades todo
superior.
Chapeos de palla dltalia para menina ricamente enhilados de 7* a 12*.
Camisis para homem francezas e inglezas de algodao e de linho.
Atoalhado de linho fazenda superior.
Camisinhas de cambraia a Garibaldi para senhoras.
Na misma casa tem grande sortimento de azendas de seda, laa, linho e algodao que ludo se
vende |*>r muilo commod > preco.
Chegaram tambem a exrellentes
ET1SIRAS PARA SAIAS.
.\a na do Queimado n. II.

2ra B cO O ZT'-< 5T O C B q
- a. o. b= s
-, o 1= a
OS
siis
=; 7. r
03

S!
FARINHA rONTANA.
Farinha 4a nmilo arre-lila a marca
Fontana desembarcada hoje, vende-se
por preco mais commod o do que em
qualquer nutra parte : na ra da Crin.
n. A ra de Si. 0. Bieuer k C. succes
sores.
FAZKMiAS
baratas para acabar.
Sedas de quadros e de listras a :t20 rs. o cova-
do, lindas laas de quadrinhos a 360 o covado, su-
|ieriori's cassas de cores a 200 rs. o covado, ditas
muito Tinas a 240 o covade : na loja das colnmnas,
na ra do Crespn. 13, dt Autouio Correia de Vas-
concollos & C
"_d:s
2 2 =r>
* 9 c
as "-O
re 'r = O. 2 as 5
7Z 2. o -i
-5
i re
W3
as
S 2 as
3 3 =

2 "
ej
re
"i
-i
O
O re_
5T=- S
-~
a.
B
j. ^
~ as
-O as
g 3 So
3
re
as
4iiO$ de gratificar5o.
De-0|ipareceu desde o Io de niaio de 1P63, do
poder de seu seuhor o tenente-coronel Jos VkCB-
te de Medeiros proprietario do engenho 1'imiuLa
na comarca do l'enedo provincia das Alaguas, o
escravo Jeremas, de cor cabra, estatura ;iita, es-
padando, desdentado de um lado mais que de ouMo,
muito puca barba, ps grandes e tem aljiuns ea-
rocos de carne sobre o pello, e bom sapalciro clan
na cidade do Recite urna irmaa emula de neme
nhas a.VIO rs. o covado: na ra da Imperatriz n. Joaquina, {berta .para junto a qual dizcm que se
5b, loja da Arara de Mendes Guimaraes. I vad ra quem 0 capturare entregar en. Pi-rnam-
PerliiHcha na Arara, cerles de cbiU a 2o00. Luco ao Sr. Jos Augusto de Araujo (cidade do
Vende-se corles de chita franceza com pequeo Recite) em Macci ao Dr. Mariano Jcaquio: da
toque de mofo a 2*500. cortes de riscado francez Silva, receber a quanlia cima declarada.
n?ldasT!0n eit'S fc tST. Tl"!! "^ No dia 18 de Janeiro passado fogioo escravo
^ ni rn 1 Imlr^.r t 4 tZ L fd& MruI, crioulo, de idado de 45 50 annos, ja tem
Sn'dM ('SfnSrsT ^ ca,^llos trancos c usa de meias suissa. ten, um
' c i iim a principio de gomma no peilo de nm des p?, usa
tascwiras a i-juuu e tevaae. ,je a|pergatas, mnito regrlsia e iniitula-se forro.
Vende-se casemiras de cores para calcas, col- Este preto natural do Ico, d'onde veio para aqtii
tes e palelots, infestada, a 1*6(XI o covado, cortes de casemira infestada a 1*600 e 2*, e em covado a jos Guiiherme Guimaraes; consta que levara em
1* : na ra da Imperaini n. 56, loja da Arara de Sua companhia sua amazia, de nona Maria, parda
Mendes Guimaraes. acaboclada, alia, e com falta de denles na frente -,
A Arara VCnde US laazinhas de 9 pal- fra.Parda co?tnma embriagarse. Poneos dias
lC-) depois da ruga foram encontrados perto no enge-
HlOS a I^aUV. nho Camaragibe; pede-se, portanio, as autoridades
Vende-se laazinhas de urna s cr e quadrinhos i comjietentes ou a quem delle tiver BOeie, iie np-
proprios para capas, com 9 palmos de largura a' preh?ndelo e leva-lo casa de seu senhor Miguel
1,200 o covado, ditas para vestido a 280, 320 e j Pere.ra Leal, na ra da Cadela do Recife n. 19,
400 rs. o covado : na ra da Imperatriz, loja da que i-erao bem recompensados.
Arara n. 56, de Mendes Guimaraes,
Balocs da Arara a :5, 3^o00 e i.->.
Vende-se baldes americanos, os melhores qne
lem vindo, de 20, 30, 35, 40 arcos a 3*. 3*500,
4* e 4*500, ditos de brilhantina a 4*, dito
na ra da Imperatriz n. 56,
Desappareceu no dia 2 do corrente o mulato
de nome Andr, idade 35 annos, pouro mais ou
menos, baixo, cheio do corpo, com marcas de bc-
xigas, quando falla fica com o ollio esquerdo nuio
' fechado, cabellos na gaforina encarolados, e aast-
5
2.
Si
re
P

9
9
p
Vende-se urna parte do sobrado de dous an-
Baraa, silo na roa do Vigario n. 17 : a tralar na
ra Nova n. 18, segundo andar.
NOVAS
sementes de horttlica.
Chegaram no vapor francez Guieiu as novas se-'.
mentes de hortalica : na ra da Cadeia do Recife
n. 56 A, loja de ferragens de Bastos.
GAZ GAZ GAZ |
por preco reduzldo.
Vende-se gaz da melhor qualidade pelo I
pre.o de 10.-5 por lata de u gales : no ai-!
uiH/.i'in do Caes do Ramos n. 18 e ra do'
.Trapiche Novo n. 8.
madapolo a 3*600
loja da Arara.
Ctailas da Arara a 240 rs.
Vende-se chitas a 240 rs. o covado, ditas fran- .
cexas com pequeo toque de mofo a 380 rs., dilas i toreado, e muito ladino e bem fallante quem o
na ra rj^ appr,-hender, queira traze-lo a ra da Cadcia do
ma botar cheiros ou banha, pes grandes, grossos o
largos, levou vestido calca de brim lino com qua-
dros azues, e camisa sacco de riscade encarnado,
fill'.o da serra do Teixcira, veio do Aracaiy em-
limpas a 320, 360 e 400 rs. o covado
Imperatriz n. 56, loja da Arara.
Ra da Senzalla Nova n. 42.
Neste estabelecimento vendem-se: tachas de
ferro coado libra a HO rs., idem de Low
Moor libra a 120 rs.
i Recife n. 49, sobrado, ra do Trapiche, armasen)
de assucar de Manoel Teixeira Bastos, ou ra da
Alegra n. 9, a seu senhor Jos Antonio Basto, que
alm de se icar agradecido, ser recompensado.
Escrava fgida.
Ausentou-so da casa de seu senhor a eseran de
nome Seraphina, prela, crioula, representa Mr :i5
annos, levou vestido de laa com flores verdes, cos-
; tumii embriagr-se, foi escrava da vitiva de Fntn-
' cisco Mathias Pereira da Costa; por algmnas ou-
tras vezes tem fgido e costuma sndar pelo caes
Vendem-se globos de barro vidrado da fabrica de Capiharibe, Monteiro e Afflictos: quem a pe-
de Santo Antonio no Porto, proprios para jardim e gar leve ra da Cadeia n. 35, que ser rcconi-
Irentes de casas : na ra do Amorim n 46. pensado.
(LOROS
DOS PREM'OS DA ULTIMA PARTE DA
El. DA 4.
LISTA GERAL
78;
LOTERA, CONCEDIDA POR LE PROVINCIAL N. 402, PARA A ED1FICACA0 DA CASA DO GYMNAGIO PERNAMRUCANO, (3.* CONCESSAO) EXTRAHIDA EM II DE IEVEREIRO DE 186.
R8. PREMS NS. PRFMS. NS. PREMS. XS. PREMS. .NS. PREMS. SS. PREMS. NS. PREMS. INS. PREMS. NS. PREMS. NS. PREMS. NS. PREMS. NS. PREMS. NS. PREMS. 'NS. PREMS. NS. PREMS NS. PREMS. INS. PREMS.'NS. PREMS. |NS. PREMS. NS. PREMS. NS. RNClfS
9 5* 189 5* 371 5* KM 5* 696 5* 828 5* 1003 5* 1131 8| 1328 a 1492 5* 1613 II 1748 o 1902 5* 2013 35 2206 Si , 2362 5* |252l 3 12686 5* tan 5* 3027 Kl 3201 5*
3 90 10* 76 47 97 m 6 34 ' 29 1500 18 52 5 n 8 64 22 87 55 28 4
11 n 5* 83 48 98 34 7 35 30 5 19 _ B3 6 __ 57 9 65 25 92 _ 56 30 8 .
14 94 85 53 99 36 .^ 12 N 34 6 20 __ 55 13 _ 68 10 66 27 93 _. 66 32 13
15 95 90 54 10* 700 38 40* 16 41 20* 35 7 21 __ 56 15 _ 72 11 67 30 2700 . 67 33 14
21 H 91 .i.i 20* 1 10* 3 2.1 99 93 57 5* 2 5* 43 20 4K 37 _ _ 28 ^. 61 __ 19 81 _ 18 _ 80 40 5 _ 75 39 16
30 210 400 38 5 41 __ 25 10* 0/ 5:000* 42 12 31 __ 62 20 81 n 70 10* 42 9 77 40 m^ 20 _
33 25 1 59 9 - 45 __ 26 5* 59 Bl t 13 10* 34 __ 63 21 ._, 87 21 72 5* 46 11 80 54 24 B^
M 27 2 60 11 40 600* 27 68 46 17 5* 38 _ 65 23 _ 88 --- 22 75 48 - 15 _ 81 56 mmm. 28 mmm
46 .30 6 65 18 52 5* 29 - 69 47 18 36 M 67 30 103* 91 23 77 49 22 10* 87 58 10* 29 _
47 33 8 66 10* 22 53 31 70 49 19 37 . 77 32 5* 92 26 89 ^ 53 23 Bf 89 62 3* 32 ^
u 34 12 68 5* 34 10* 54 __ 32 72 50 22 39 10* 81 34 93 28 91 _ 55 25 92 63 36
50 38 - 14 71 37 55 56 37 77 51 2i 40 5* 82 36 B % 30 93 58 26 10* 96 65 20* 40 _
60 44 19 73 10* 40 59 38 79 'i 2 23 42 84 40 _ 98 35 98 60 - 29 5* 2900 40* 70 3* 46 _
62 47 23 74 5* 42 69 ^_ 12 84 B 10* 28 44 83 42 M 2101 _ 40 2403 61 30 * 1 40* 74 47 _
63 48 27 75 44 76 __ 46 86 63 5* 29 _ 45 _ 86 49 __ 3 --- 43 20* i 66 36 6 3* 75 10* 49 __
66 _ 55 28 77 45 - 82 55 87 60 35 47 96 50 __ 4 47 5* 9 69 38 10 88 3* 52 __
67 56 f 31 88 49 89 58 90 68 36 49 1807 53 I0| 6 48 12 70 42 12 92 53 _
<8 57 5* 45 91 52 10* 90 59 96 71 38 55 _ 9 20* 59 .)* 9 52 14 74 43 14 96 56 _^.
69 58 47 93 57 5* 93 60 1211 73 39 56 _ 10 5* 61 20* 11 88 16 80 44 13 97 64 _
71 62 54 94 58 96 _ 61 - 16 74 40 58 _ 11 62 -* 15 57 17 85 46 17 98 65 _
7o 63 ~ 56 96 59 98 100* 62 19 /o - 42 64 _ 16 63 22 _ 58 23 89 mmmi 47 26 3101 71 _
76 76 57 600 62 9O0 5* 63 25 82 43 65 __ 21 __ 67 __ 31 _ 62 24 91 mmm 48 29 2 75 _
77 77 58 - 1 63 3 64 10* 28 85 44 77 _ 22 _ 68 32 .^ 66 27 93 52 36 3 79 __
79 81 60 4 67 7 - 66 55 30 90 49 20* 78 21 _ 72 34 40* 67 29 % 100* 54 42 6 -\ 81 __.
81 85 68 14 40* 71 11 20* 67 31 94 50 5* 79 29 78 39 10* 70 __ 32 2600 5* 57 44 13 82 __
89 99 74 15 5* 72 12 5* 68 33 1404 51 81 30 _ 81 __ 42 5* 72 _ 38 3 63 45 10* 17 _ 83 _
90 301 76 - 21 75 17 69 42 14 53 82 31 __ 82 __ 43 77 ,_ 41 5 ^p. 82 46 5* 20 __ 84 __
93 5 80 24 78 20 72 46 16 54 H 20* 34 _ 86 __ 44 , 78 m^^ 43 6 __ 83 47 25 __ 87 __
95 7 85 25 _ 80 24 73 49 17 56 85 5* 37 mm 87 43 ^_ 83 mm_ 44 7 mmmm 84 52 27 90
% 13 86 27 83 29 74 50 20 57 87 _ 51 __ 90 __ 50 _ 84 _ te 9 ^^ 85 55 28 __ 91 _
100 16 87 40* 29 88 30 76 78 ^m 54 22 61 90 52 40* 94 __ 51* ^ 93 mmm 47 16 _ 88 56 30 mm 93
| 22 91 5* 31 90 _ 41 10* 58 23 _ 62 92 mm 38 5* 96 __ n __ 95 40* 49 _ 18 _ 89 61 33 __ 94
8 26 92 32 - 91 43 81 5* 59 28 63 93 _ 60 98 M 58 ^_ 97 5* 57 30 mm 90 63 35 __ 95
)7 _ 29 96 34 94 44 84 ~- 03 34 65 1702 62 _ 99 | 60 __ 2307 39 31 _ 95 64 49 _ 96
27 _ .10 98 m 95 52 86 64 44 71 4 20* 64 __ 2001 _ 65 11 _ 60 32 99 65 52 ^m 3304 _
SH _ 32 500 39 97 55 91 92 42 20* 34 2 40 98 57 ^ 75 53 74 - 13 5* 69 --- 6 n 69 _ 14 74 37 _> 1 __ 79 63 n. 12 __
V) ">* 33 3 48 804 58 ^ 81 56 75 14 72 _ 10 _ 74 _ 15 _ 83 38 nai 5 __ 83 64 21 _
44 39 _ 7 .12 - 7 60 86 60 78 19 __ 75 _ 11 _ 73 __ 22 n 88 39 _ 6 _ 85 67 ta 29 _
46 ._ 45 18 55 20* 10 61 99 87 67 79 20 77 10* 15 _ 77 26 _ 89 MI 43 mm 8 __ 88 71 39 _
49 ^H 46 21 57 5* 11 72 1102 88 69 81 22 80 5* 16 78 31 92 _ 46 10* 9 _. 89 72 41 _
50 ^ 48 22 CO 13 73 5 90 72 84 10* 26 _ 83 20 81 mm 32 93 __ - 53 5* 10 _ 90 73 _ 48
53 __ 50 _ 25 10* 66 14 80 8 99 73 85 5* 31 84 M. 21 84 _ 34 94 __ 33 14 ~ 94 - 74 _ 49
55 _ 55 _ 29 5* 69 15 84 10 1302 74 93 33 85 --- 24 --- 86 35 1:200* 2502 --- 64 15 97 80 54
63 H. 59 __ 30 73 17 85 11 5 75 98 34 87 _ 27 88 __ 43 10* 3 _ 68 18 J000 _ 81 58 _
65 60 34 75 18 86 12 9 82 1600 38 88 29 97 _ 45 5* 5 70 22 . 5 ' 89 63
68 10j. 64 35 79 19 87 22 12 86 1 39 90 35 10* 99 47 8 10* 77 24 8 90 G?
70 5* 05 ' 37 82 21 93 24 14 87 6 41 91 36 5* 2200 _ 31 12 5* 80 25 12 _ 93 7*
74 66 41 83 24 96 26 16 89 11 44 98 --- 37 1 53 17 81 29 _ 17 95 73 _
80 68 42 85 26 10* 97 27 23 91 12 47 99 "i 40 __ 5 3004 55 20 82 48 __ 18 98 3400
87 20* 69 44 93 27 5* 99 28 26
0 esaivio, Sevtriano Jos' de Moma.
Pern.Typ. de M. F. de Furia & Fi7Ao.-1864.
IP"
""-

-^r




s
l>!r!o ile PernaniJnir-o --- s?\ LTiERTURA.
OQUE VAE PELO MUNDO.
i oraiinonoao ilo relalorio apre-
: ,-ii.ni- pelo ministro li
Damos
s araar com cxactida i a
.a ptililica. resolver
11 st.' ...---i.- 1'onvi'in-i !!
i do OP
;
o, aprosenti
so eflec i'icio ile
! i i.-.,;! aehando-sc i n-
loa sujeila bqui hif.o ilcliniiva.
. | ;, i), qne j msou a synoi se
verifiea-se ipin montn a........
n que rsi incluida a
quanlia de 1,1 18, proveniente de .-ah <
. m i "'< r !e responsavoi?, a qual, nao lend i sido
.-lraila pelas respectivas lliosourariis
fdiend i, e representando pela niaior pare,
va, n~gura nos dfferonles minis e-
i runacao deDespea nao cla-s li-
cada.
A respiito (la do exercicio de S8621863 i o-
nliuma Ja exafta f< i possivel dar-vos no ineu
relalorio i or falla dos elementos indispenaveis
para isso : estando entretanto, agora a encerrar-
a ii.'>;ie7.i eonltccida no ihesoaro
aionbi ">: 827: 1603198, conformo a tabella n. I,
. ionio uj depsitos, que importa
tin 2,668:73850 !5.
cQuanioado exercicio da 18631864, posto qt o
Sf mezes decorridos at boje, toda-
va o theso iro lem ronlicciincnto da de..........
11,007:7303751, motilando os depsitos pagosa
S08:M73?w (tabella n. 3).
1'iia, pois evidente do que acabo de expr, que
G defit, d- que iratei no relalorio do 1863. sub-
siste, elevi Jo neje importancia de............
7,328:9133989, im ronsequeneia de augmento da
iespez i ti ala para o ministerio da hienda. So-
bro este grave a-sumplo reclamo de novo a vossa
mais seria attenco.
13 EDITOS SI I'l'l.l-.MKNTARKS.
t A Id D. 1177 de 9 de setembro de 1802, lm i-
lando nos arts. 12 e 13. a faculdade que o gover-
no tinha de abrir crditos supplcmenlarcs para O
liagarOnto de despezas, cuja im|ionanciae\cedia
a votada as respectivas leu de orcamenlo, termi-
nou que o novo systema por ella cstabelecido c>
merasso a vigorar da dala de sua execucao.
Principiando, pois a regir a mesilla le no
ullio do auno passado, nao podiam deixar de sir
applieadas ao exercicio de 1862 1863, .borlo al
o lim dedezembro, suas disposcoos sobre ese
assumnto.
.Nos terinns do art. 12, licito ao governo abrir
crditos Bappleroentares nicamente as verbas do
orfimento em que as despezas sao variaveis, c
segundeo art. 13, deveapplicar as sobras resil-
lante? dasi conomiM feilas na execucao dos ser-
vicos de unas c oulras rubricas, quando os fun-
dos vota los em algumas dellas nao sao bastantes
para as respectivas despezas.
Como demonstre! no relalorio, em abril do an-
no (indo foi indispeusavel abrir, para diversas ru-
bricas da Id do orcamenlo, que regeu no referido
exercicio, un credilo supplcmenlar de..........
1,84C:766\&)00 o quose eflectuou pelo decreto a.
3080 de 27 dcste mcz.
Eiitrccssa; verbas figuraran) as seguinles:
InitO dos febles da fazenda,premios, dcscont >s
do tilhote- da alfaudega, elc.-e eventuaes, qu,
apazor desle auxilio, nao licaram suflicienlemenie
dotadas, visto que continuaram a actuar para o
augmento das respectivas despezas as mesmrs
causas que justificaran) a deeretacao do crdito.
Segund i o- dados, que potsoia o tbesouro, em
principios lo mez de dezembro, o crdito da pri-
meira verba rio eslava exhausto; mas a somma
da sin despeta j conhecida fazia receiar que, no
enrerrainenio do exercicio, apresentasse ella til-
gum dficit.
Em idnticas circunstancia; arhavam-se as ri-
bricasPensionistas c aposentados e Ajudas
de casto c gralificaeoes por servicos temporarios e
extraordinarios, cujo txcesso de despeza cx| l-
I' Irolt, na frma'da lei ;i. 1,083 de 22 de agosto
do 1860.
Do 386 na importancia de 340:1004000, entre-
q i a div i os em pagamento das presas do Rio
da PrMa, segundo o disposto na lei n. 1,177 de 9
I setembro de 1863.
De 5,550, finalmente, vendidas no banco do Bra-
sil, nos ler aralo eom elle celebrado enl
21 de onlubro ultimo, todas do valor nominal de
1:0003000.
Eumpre-mc expor-voi a* causas desla oneracSo.
Asleisn. 1,114 de28 le setembro de 1860,en.
1.177 de 9 de setembro de 1862, concederam ao go- 1863, no
verao a faculdade de fuer operaedes de crdito,
alim de realisar os seguimos servicos :
o ronse heiro Carvalhd Moreira para nduzrocm-
preslin i de 3,3C0,C0C a X 2,606,600, rgoala
importa icia do emprestimo de i> -' e de parten
raido il i ti S843.
Vcbi das as 50 a| ttii es, como cima lica
mi 11 i( d<\refel iamosrofrepublicoso\O2:7S03
quanlia qkp, con parada com a somma das aoto- onlubro de 1857, havia o ministerio dag
rirafdc! toncedida, romo mostrei no principie clarado ao thesouro qne aliqtidacSo das
desleal ligo, anda tica quem das ditas auiorisa- de rardameaio das pracas do exercito, aindaqne
efles, pertencessem ao lempo em que semeibante ren-
Kiiici nseqiicncia. pois, ordenei que ;e resgalas- cimeotocra pago, nao
liquidaeo os dous proce
dependentes de exarne em 1 "de dezembro de
1862.
Devo, pori. dar-vos conla le mu (acto que oc.
corren a rospeitodc paite desles processos.
ivios avisos de 28 de agosto do 1855 e 10 de
que tinliain ficado cao, e sobre qt
deixava de prestar a informagao do eslylo, e ea-
Eis a regra observada em Mallo Orosso, tanto
na di'-: pelos ere loros, com) pula Ibesonraru. para se ebe-
sem biib
Ia de
1 de pagar ao banco do Brasil o
resgate de notas, qne litera no
exercicio de 1862 1863......
2* de pagar egual ijuaetia, (|iie o
mesmo banco lem resgia lo. o
ha resgatar em 1863 1864___
3 de fazer a indemnisarao das
presas hespanholas...........
'c de pagar a importancia das
presas feitas por ocrasiao da
guerra de independencia e o
saldo das do Hio da Praia......
2,000:0003000
2,000:0003000
-;:; ii%5708
336:3313636
que 6 de
S,til:lt833M
Alguns desles servicos foram efectuados |>or
meio de emisso de billeies do thesouro, em con-
sequene'a da baixa de proco que soffriam diaria-
mente no mercado as apol'ices da divida publica,
as quaes milito mais baixariam, so se resolvesse
enlao tima emissao dellas.
Os bilhetes do thesonro tinham um limite, ao
qual o thesouro doria resiringir-se, isto oito mil
cusios para cada exercicio. E, sendo eerto iiuo em
9 de onlubro de 1863 existia perlencendo.......
7,011 :.*N)3iiO0-em circuiaeao a somma de......
13,608:5003000 ao exercicio de 18621863. e
pertencentes ao exercicio de 1862
va!or de d ius mil cootos, e ipio o resto,
3.002:7503000, fo.se appiicadoao resgate
dos de 1863-1861.
No or amento, que devia jer-vos presente na
sessio dif aun i passado, calcnlon-se o juro annoal
desta dilua em 4.216:7313800.
TendoL porem, accresoido a emissao, que Bea
em ulliri i lugar referida, e nao se devendo mais
orfar juros de apolic.es a eniiuir em pagamento
das pronas da independencia e do Kio da Praia,
por nawr eu rosolvido ijtie sejam satisfeitas a di-
nheirii, i Vista do estado dos cofres do Ihesoaro, O
tlgarsqio desta rubrica lica elevado a 4557:9363)
como melhor o demonstra o orcamenlo especial
que junlto sftb n. 8.
moslra
lado o
naes, si
belecin
ibdilos da raa-Brelanha e diverso* esta
enlos, bavendo diminuido o das perten-
centes i subditos de oulras naecs.
Divida iiitiTiui piirtnunte.
DitUa anterior a 1827. So periodo, a que me
tenho r|eferido, o alg.trismo total das dividas ins-
nogrande bvro e nos auxiliares das pro-
teve a diminuicao de 1265:100, saldo de
a la mais podi i accrescentar, a|v;ira ,|e ,, ,|(. m:|io d;, ,8|0
Nos ::t proeessos i examinados reclama-se a
Wnliavaorequenmentojonta que despachava, quan,a lle n,^, mas, comprebendendo
se.n mais formatidade, mandando passar o conbe- esta cfra ;i ,,uanla (ll. ij-7-*a()o alm da exi-
eimento respectivo. ,1V,| em vistt dos lindo, aprsnlados, eliminen a
commissao esta quantia, Scaado assim as reclama-
coes reduzidas importancia ja referida de.......
s jar ao lim de inscrever-se urna divida originada 403*1433471
I D*tS? ',ruvil'na- ... ,,: 1' reelamacues solicitadas em os 33
rodos os credores estavam munidos de conl ee ,......SS( mmn!ldo, ^Z no de
11 .no-A' divida inscnpla, ou nao inscripta, obU- llv,o a quantia de 128:5053672, e no auxiliar a de
como boje acontece, mas adtr.heiro, dara ser l.-i- -I..-: por o>io ineu,; n-io .pie, por nao ler telo ja- 166:3883734, e por inscreverade 126-9973006
la peas pracas, regulados os procos pola tabella mais vanante alguma, indus a erer que fora acn- ,.,. sommadas perfazem a de 4tl'8862411 ^^'
eri S, ET Y'n\ M '"' U"' P*rte dS C*Mfc Sell'a'10 ,l,'"l;' '"'.....'a ,,vi'""'-,:i" & l-"""S Da imp.ii lncia d 13:8463834, que furnia o to-
n, ', alf;,wni-a- ,., .... .. Annullar osles nulos, que a ibesourana enlre- tal reclamado cm os Wp7>eensoa anida nao exa-
rJ> '' i '.'/l,l,r,;,llk m'pisterio modi- gou as panes, e sobre os quaes se lem feto lautas. miUiulos M n^n.^'a dc 10:7723915, restan-
neou-a quantoas dividas relativas a poca em que I traosaeces, a commissJo niojubjava decoroso ao doai,,^ porinscrever^e a de 307->(ti6
se pagava o vencimenlo por m no de urna eonsig- Ihesoaro. Era UIil.io ()e 30 de setembro prximo passado.
Mandar que onlros se dessem em risla de novas s. ;i lh,.urari;l de raienda ^arle ^-^en.
pencos, que substituissem aquellas ecrtdSes, pa- ci;is l|lie lhl ih e ()t. (.lie vos dt;1 t.on,a eIII ,,eriod0
rocen a commissao urna decisaa c]ue levantara anterior
muilos clamores, e Iraria aoa credores prejoinM de
una avaliaelo incalcuiavel.
E do corlo, se at!ender-se a que nao ha boje um
i credor originario,e que as dividas existen) em
miios de lereeiros, quaioa e mais posenidores. por
transferencia-; feilas na forma da referida lei de U
de novembro, c por herancas partiihadas nos jui-
zos competentes, fcil sera coneeber que urna tal
deciso seria boje dillicilmente execulada.
Neslas circumslaneias lembrou-se a commissao
de que, aulorisada a .-ubsliiuieao da informacao
uacao diaria, como so v di aviso que dirigiu
ao da fazonda em 15 de junbo do auno lin lo.
Estando liinidados e aind: nao despachados
mnitos proeessos de dividas de fardamcnio ante-
riores ao exercicio de [8511-J52, eouvnlia ade-
rar a lpiidaeao no sentido do dilo aviso.
Esta medida produ/.iria n cessariameiile al-
guma despeza, porque o novo rabalho nao pode-
rla ser eito durante as linas do servico da repar-
0 quadro n. 6, comparado com o do relalorio, ticao mas. fixada razoavelmenle a competente
ao
que, em 31 de dezembro, havia auginen- gratilieaeao, a vanlagem (pie delle resullaria
mmero das aplleos sossnidas por naci- oslado seria muilo superior ao dispendio.
Por esta consideradlo, pois, autotisci o mesmo
I rabalho por despacho de 6 de ago.-to, proferido
sobre represenlacio da directora geral da eonta-
bilidade, e de lodos os proee-sos. que estavam
pessas cirriuiislancias, j se acham roliipiidados,
fallando apenas em alguns a revisad do respectivo
contador.
O S 26 do art. 7- da lei n. 1,177 de 9 de setem-
criptas
vinejat
duasii
pago do tbesouro.
Cono as labelUs dos anteriores relalorios essa
importancia achava-se incluida na somma das
terembido asi respectivas inscripeoes lanzadas no
grande livro, a raduecjb) verilic'ou-se na toiali-
dade i as mesmas dividas.
Assm, a importancia das dividas boleadas
no glande livro comunin a ser a mesiiia de
137::i'>8343, mencionada no meu relalorio, des-
cendo a das inscriptas somonte nos auxiliares a
2O:3 13023.
A i Mama das dividas menores de 400$000, nao
inscriptas, nenbuma alleracao solreu. cia de 196:2083423, bavendo-si antorisadoopaga- hincadas a diversos cessionarios, frequenlemente
Tr tarei d'aqui ha pouco da divida passiva da ment
provi icia de Mallo Grosso anterior a 1827.
BU u-tes do thesouro.\ nceessidade da emissao
deste tilulos de divida do estado continuou a fa-
zer-S( sentir depois de 8 de maio do anuo passa-
do, e tanto mais indeclinavel quanto maiores fo-
ram is exigencias do servico publico.
ca-se pelo numero de pensos, aposentadoria.' f
reino;o cii"-e realisam alm do que se prev
e pel accriM imo das gratiliracoes pagas por ser-
vicos extraordinarios feitos por diversos empregy
dos fra das horas do expediente de suas repani-
(dea.
Or.i, vista da tabella, que anncxei ao meu re-
latero, em observancia do art. 12 da citada
lei, so poda o ministro da fazenda abrir crdito
supplemenlarpara as duas rubricasjuizo dos fu-
tos o premios de letras,di vendo transportar as
sobras, que hj uvesse em outra quali|uer, para II
tres ultimaseventuaes, pensionistas,aposentados,
ajudas de i oslo, etc.
I'ot decretos ns. 3,214 e 3,215 de 29 do mcz pr-
ximo passado assim se praticou.
O crdito supplementar foi dc 280:0003000, a
saber :
Juizo dos retios............... 10:0003100
Premios de letras............. 270:0003(00
280-.0003CO0
6,567:0005000 aodc 18631864, indubitavel quo, divida i inscriptas smenle nos auxiliares, por nao
nao era possivel fazer face aos dispendios do esta-
do al 31 de dezembro. sem cs(;otar-se a autorisa-
Qao concedida paraos dous exercicias.
Esta asserrao ticou provada com a nota que exi-
g da receita o despeza provavel no 2" trimestre de
1863 1864, a qual. mostrando que a primeira de-
va importar em 8,353:5713584, o a segunda em
11.505:8223000, apresenlava em resultado um de-
lieit de 3,150:2603416. qne, se fosse reunido ao va-
lor das letras j cmitiidas. elevara a circuiaeao
desles llnlos a 16,758:0003000.
Ora, nao tendo o governo autorisaco para emit-
tirmais de 8,800:OCH)-5 cicios, ou 10,000:0003000 em ambos, era eviden-
te que, nao s nao restara margem alguma para
aecudrs deficiencias dos seis mezes, que vao de
Janeiro junbo de 1864, mas anda se lera de ex-
ceder autorisaco dada, se outra medida nao fos-
se adoptada.
Neslas circumstancas resolvcu o governo resga-
tar urna parle dos buhles do thesouro, vendendo
apolices da divida publica de 6 %, que naquella
dala (9 de outnbro) se achavam com tendencia
de firmarse em 90 %.
Para a venda resolvida tres propostas apparecc
ram ; urna do corretor de fundo Henrique Nathan
outra dos gerentes do Lontlon un Brasilia* Bank,
e, finalmente, outra do banco do Brasil.
A primeira era de tres mil apolices pelo preco
dc 90 %, sem commissao alguma, mas exigia a
correlagein do estylo, e promettia pagar a impor-
tancia das mesmas apolices em tres prestacoes que
se deviam realisar nos mezes de outubro, novem-
bro e dezembro. Esta operacao era feila por con-
la dos banqueiros Montenegro Lima & 0*.
A segunda ora de seis mil apolices de cont do
ris, com 6 %. contado desde julbo de 1863, o pre-
go de 90 /,, %. pagavei pelo IamI and trazilian
Bunk, em moeda crreme no acto da entrega das
apolices, vorilicando-sc esla antes do dia 30 do no-
scrpces da provincia de S. Pedro, que fui ,11ro ile 1862, roneedeu fundo; para o pagamento
das dividas de exercicios lindes no correnie de
18631864, e, antes dossa disposico, o art. Io i 2-
do decreto n. 1.149 de 21 de letcinbro de 1861
havia aulorisado o governo a pagar as que se liqui-
dassem nos de 18611862 e 18 2 -1863.
Perianto, de julbo at dezembro do anno passa-
do, esliveram abortos dous crditos, o do citado
decreto para as dividas reeonlii eidas al 30 de ju-
nbo antecedente, e o.da referi la lei para as liqui
dadas posteriormente.
parte dos roiihocinientos passados pela thesouraria
de Mallo-Crosso nao d nolira dos credores origi-
narios, mas sira des que j eram cessionarios.
Motos dellos nem desses ja cessionarios do os
nenies, dizendo apenas ipieF... credor da fa-
Por cinta do 1* salisfizeram-se no exercicio de |zonda nacional por transferencia que aelles flie-
1861 -1862 diversas dividas 1 a importancia total ram diversos outros varios etc. Alm
de 544:2493693: e no do 1862 -1863 a importan- disto, appareceu dividas de um credor originario
Da deniouslracao que aemiipaiiha aquclle offlcio
se v :
1.' Que sao reclamantes das dividas, deque me
oceupo Baste artigo, 163 pessoas.
2. Que as qoanlias laaeripias, por conta das
quaes se deram apolices, imiiortam em........
268:2875821 1/2.
3.- (jue se lem pago em apolices, por conla des-
la somma, i."6:4005000.
4.' (Jue se tem passado conbecmenlos, para
(terfazer com a importancia dada em apolices a
pela cerlidao da divida, de modo que esta perden- (Illa[llia inscripto no valor de 111:8773821 1/2.
dooseu verdadoiro carcter, tomasse o daquella, 5.. Qe monta na quanlia de 142:5135898 5i8 a
non hum prejiuzo solfrona a fazenda nacional, eos mpcrtoawla das dividas inscriptas, por conU das
credores seriara maut.dos em seus Ululo, sugeitos 1|uat.s ajllda os credores ni ,-eceberam apo-
sim a oulras apreriacoes, mas nunca a de nullida- |,ces
de por aquello motivo. ; Todas estas addiecoes formara o total das inscrip-
hm vista destos razos nao tive duvida era an- ggj je 4^ guj^j^o
nuir ao pedido da commissao que desta data em Klevando-so todas as roclamacocs conhecidas ao
dianle ficou bvre do raamr obstculo, que se Ihe; a|garsmo de 530:1143746, como- cima fica dito, e
efloreca no desempenho de sua larefa. | sond, as inscripCes feilas, conforme as informa-
De um .piadro organis.ido pela commissao, co-: ^ bllimamenie recebidas de 410 8013720, re-
mo preparo de seus Irabalbos, v-fe que grande su|Ia Ja confroniacao d(.s,aS'
as provincias da de 7:7383655, de con- de quantias iguaes, sem declarago do lempo a que
formidade com as disposices lo decreto n. 2,897 periencera.
de 26 de fevereiro d(! 1862, cono demonstram as
tabellas us. 10, 11 e 12.
A de n. 13 moslra a importancia das despetas
que j loem sido autorisadas no tbesouro e tliesou-
rarias, por conla do credilo da lei de 9 de setem
Ali m das despezas de que trate! no artigoDi- bro, que foi apenas de 200:0103, dediu.ndo-se
vida
vel r
interna fundada-, as ipiaos nao-era possi- dclto que esta importancia i sufflcienle para o
alisar rom os recursos ordinarios do thesou- pagamento de todas as divida- desla origem, qne
ro. f'ive esto de ellecluar a da amortisagao d* eslivorom no caso de ser salb feitas al o fim dc
empriestimo de 200.000 feo ao governo pela correnie exercicio, pois que existe apenas um sal-
I assooiacol/mdon and Brasilian Bankque co- do de 9:5363703, sujeito anda a reduecoos prove-
i mecdu a ser realsada em junbo do anno passado. nientes de dividas ja mandadas pagar as theson-
icc-; e a'dja 9* e 10" chamada das acedes da estrada de rarias de S. Paulo, Paran, Pa ihy, Rio-Grande do
an, ferroide D. Pedro II, que o estado possue, a qual Norte e Matlo-Grosso, pelo credilo n. 1,149, e cuja
monda a 760:8305000. importancia, por nao ter sido satisfeita ate 30 de
E.ipois, realisada a emissao de julbo era diante junho do anno passado, deveser transportada para
pelos exercicios de 18621863 e 18631864. con- o sobredilo exercicio.
forme a autorisaco dada ao governo as respec-
trrasileis de orcamenlo, em 31 de dezembro Im-
portara a pertencenle ao I* em 5.041:5003000 e a
relat va ao 2" em 3.499:5003000, como desenvol-
vinn'iiio o ileinon-tra a tabella n. 9.
O pagamento do emprestimo do sobredilo ban
co, em prestacoes meneaos de 30,000 ullimou-se
era dezembro'proxino lindo, lendo sido salisfeitas
alguiinaspre-tacoes a cambios favoraveis as the-
sou ri.
Torna-se, pois, indispensav >l que tomis a esle
respeito alguma providencia, a fim de evitar quei-
xas dos interessados.
Nao roncluirci esle artigo stm chamar a vossa
altonco para o que |>uderei no meu relalorio no
intuito do melborar osle ramo de servico.
Posto que nos primoiros mez( s do anno passado.
houvesse entrado no thesouro um numero de pro-
eessos proporciona luiente mi or do que os dos
annos anteriores, o que sem duvida dovido
venibro do mesmo anno, em condicao de que o the- do ai no passado, eslava redunda a circulago des
souro ficaria inhibido de fazer qualquer oulraj la moeda a 30.594:4405000.
emissao de apolices al 31 de margo do 1864, com
E o transportado, de 80:000500(1 que sahio das
verbasCasa da moeda. oflicma de estampara e
impressao do Ihesouro e lypographia nacional, a
sabor :
l'oiisionislas < aposentados..... ."K):000500u
Ajudas de cuno, ele.......... 20:0003000
Eveotnaes................... 10:00050(10
80:00030JO
a nica excepgo das que Ihe fossem reclamadas
por pe mua de acccs da estrada de ferro de D.
Podro II.
A lerccira era de 5,550 apolices tambem pelo
preco de 90 '/2. Era proponente o banco do Brasil
|ior conla de Gomes & Ribo, e impnnba a condi-
cao de que o governo nao emitlira apolices duran-
te o anno de 1864, excepto aquellas quo tivessera
sido, ou fossem autorisadas por lei para lins e-pe-
cues. O banco se obrigava a fazer o pagamento
em prestacoes que terminariam em 24 de dezem-
bro, recebendo em cada mez 1,850 apolices, e de-
clarara que nenbuma commissao ou corretagem
cobrara por tal operacao.
Aceita esta projiosla, por ser a mais favoravel
as condiees onerosas ao thesouro, lavrou-se o
contrato respectivo, que foi cumprido sem a menor
alterarlo por parte do dito banco.
Mas, para levar a effeilo osla operacao, cumpria
ao governo annullar parle da outra. (pie j havia
aulorisado, como vou inlbrtnar-vos.
Pelo decreto de 8 de junbo ultimo deram-se po-
deres ao minslro do Brasil em Londres para con-
Pitrel tiwda circnlinte.-Em 30 de novembro s disposicoes dos decretos ns. 2,884 e 2,896
do Io e 26 de fevereiro de 1862, esse numero ainda
pnder ser rcduzido, se seadnplarem as medidas
que indiquei.
Divida pauiva de Mtttto-Grosu anterior 1827.
Em meu relalorio tralei dos a materia mu per-
de olas, que posteriormente reconheceu-se terem functorian.enle em attencao a falta de esclareci-
sido substituidas na provincia do Para, no entan menlos que ento se data, visto como a commissao
lo que autos suppunha-se baverem deixado de p- nomeada para liquida-la ainda se preparara para
parefer as siibsliinices olfeoluadas, v-se que esle (rabalho, fazeudo as ecos arias invosligaees
nest: data era de 32 01)4:44r)5X)0, e que, portan- para conhecer como devia pro< odor em objecto lio
Montando, em 31 de marco, conforme o quadro
do fneu relalorio. a 31093,3943000, o devendo
addieionar-se a esta importancia a de 1:0463006
le, tdve urna diminuicao de 1.500:0003000. a qual
proe (de do resgate feito pelo banco do Brasil.
E tor que as referidas olas nao licaram sem
valor, mas foram substituidas, como fica dito, o
lucro a favor da fazenda proveniente das diversas
subslituicocs havidas, e que no sobredilo quadro
decl irou-se ser de 1.411:6913000, ficou rcduzido a
1.411:6433000.
Tendo-se reconheci lo a necessidade da BUbs-
liluieodas olas de 2OO.5O0Oda 2' e 3" estampas
imprtame, sem prejuzo da fa enda nacional, nem
grvame dos respectivos credo es.
A commissao foi nomeada por aviso de 23 de
maio de 1862, e constara do: eonsolheiros Luil
Antonio de Sampaio V'ianna, como presidente, e
Antonio Jos de Bera, e do Dr. Joo Cantoso de Me-
nezos o Souza, addindo-se mesma ns prinioiros
escripturarios Luiz Mara Epiplianio de Alineida e
Jos da Cunha Valle.
Por morte do consclheiro Sampaio Vianna, a
porl aviso de 19 de setembro do anno passado. presidencia passou ao conselho ro Antonio Jos de
aul|>risei a mesma sub-liluico na corle e provra- ^m, e foi nomeado, para sulistitur o membro
ca filo Bio de Janeiro. que faltara, o consclheiro Ai tomo Henrique de
fyepositos pblicos.Emprettimo do cofre dos or-, Miranda Bego.
dalos.-Ileiis Se drfnntos e senles. Nao londoj Os Irabalbos da commissao s tiveram comeen
>ido ainda rorebtdos no tbesouro todos os ciernen- em 14 ,je agOS|o do mesmo amo, porque s por
trabir um emprestimo de 3,300:000 cora o duplo los precisos para se organisarem os quadros das este lempo recebeu ella da din doria geral da con-
fim de pagarse o emprestimo de 1824. na impor- dividas deslas origens com a maior approximacao tabilidade os papis inventariados, que Ihe deviam
eanarros bstkcuks.
No decurso do anno passado nenbuma lei foi pro-
mulgada ; o, por conseguinle, nao bavendo acor -
cido crediro algum especial aos constantes da a-
bclla n. 16, annexa ao meu relalorio, nada ter lio
que accrescertar ao que j a este respeito ponde-
rei.
DIVIDA TASSIVA.
Divida interna fundada.
Esta divida, em 31 de dezembro do anno pas-
sado, era, segundo se v do quadro n. 6, da impsr-
lancia de 76,051:4005000,representada por divi-
sas plices existentes em circuiaeao.
Comparada essa importancia com a do quadro
n. 22 do meu relatorio. verifica-so quo do Io de Ja-
neiro ao fim dc dezembro desse anno houve um
lancia de 2,357,900, e de resgatar-se aqui a di-
vida fluctuanle, representada por bilhetesdo thesou-
ro, emillidos em salisfacao de einpenhos, para cu-
jo pagamento existiam crditos aherlos.
A providencia de levantar fura do paiz os fundos
precisos para esse resgate foi aconsolbada pola im-
possibilidade de lcvauta-lo> nesta curte, mediante
nova emissao de apolices enlao depreciadas e co-
tadas no mercado abaixo de 90 /o-
Seo referido decreto podesse ter sido execulado
at o fim de agosto do auno passado, ficaria pre-
encbdo o duplo fim, que se tivera em vista ; mas,
nao o tendo sido, por circumslanrias que sao noto-
rias e pela auscucia do nosso ministro da corte de
Londres, era natural que a sua oxeciico nao ti-
vesso lugar antes do mez de dezembfo do anno
passado.
Entretanto o resgate da divida fluctuanle era
ubjeclo urgente.
Achando-se mclhorada a situaco interior do
BEB
da vordade. deixo de expor-vos o oslado dellas co-
nllecido apenas por alguns balancetes que as the-1
soiuarias ja leein remoitido. I
Dividas de e.wiricios finios. Nos mezes do
artno passado, decorridos al estambro entraram
n Ihsoura 372 proeessos da divida desta origem
pertencentes a diversos ministerios.
JTendoem 31 de dezembro d.i 1862, Picado por
liquidar 426. olevon-se o numero dos que deviam
r examinados a 798, representando urna divida
le 477:0165151.
Em 30 de setembro ficaram por liquidar 298 e
ipiidaram-se407 na somma de 3.*0:5965569, que,
unta de 190,5865684 dc onlros, que estavam
fem exame no lim do anno de 1862. ou foram no-
ramente examinados dopois de recebidas diver-
jas informaees. qne se esperavam, monta a
4.0:1835252 : por conla desta quantia inandou-se
pagar a de !86:798|391
Alm desles proeessos. exislcm outros no the-
FOLHETIffl.
O PADRE DANIEL.
ESTl DOS DA VIDA 1)0 CAMPO.
ron
ANDRE THEUR1ET.
(CONTINIACAO.;
Quamlo foi noute fechada, Beauvais conduzi i o
sargento-mr seu quarlo e apertando-lhe a m.'.o :
Esia.s em vossa casa, disse, descanjac pois
a gesto; armnha iremos juntos visitar os bos-
que-, e cagaremos. Boa noule '.
Deilando-se depois de ter orado, o primo senta-
te BMis animado.
O Sr. Dcletang esl oito leguas longo d'aqui,
pensava ello, Daniel est em Templiers. Deixemos
agn obr ir a eu.
No dia segrate, quando desceu, os cacadores
j tinham partido ; Diomsia qucixava-se de sua
cnxaqucca, e pareca caneada. O singlo psdre
cria de boanienle que ella Ihe fallara acerca do
recemvindo, mas ella nao disse palavra, e elle foi
desorientado lr o breviario nojardim.
Aa meio dia Beauvail e Daniel vollaram rom
ome. Daniel, como eslra, traiia duas perdzes
quo muilo sati>fez ao primo. I'jzeram-se mesa
e os convivas j mais familiares tornaram a ron-
versacao animada. Dionisia estove affavel e jo-
vial, e at apresentando um pralo a Daniel, ani-
inou-se a dzer-lhe snrrndo:
Este niais forte.
E como fallando olbara o seu visinho, va-se
orcada a reronhecer que os olhos pardos eram
mais expressivos que os azues. Notou egualmen-
In qne Daniel nem ora tagarella, nem acanbado
como os visitantes ordinarios de Templiers, e que
tinha a \ui grave e cheia, a palavra franca e
enrgica, e um fundo nexhaurivel de bom humor.
Somente mostrara te-la sempre presente, sem
mostrarse por isso commovdo, e Dionisia, des-
ser presentes.
As nslruccoos, porque se dirigcm os commissa
rios. rensiam* do aviso de 23 le maio supra apun-
tado, e da consulla da seceo le fazenda do eonse-
lho de estado, resolvida em 7 lo mesmo mez. Am-
bos esles documentos enronlrareis no anno A.
Desde que a commissao S3 julgou preparada
para'entrar no exame desla lvida, viu logo que
era preciso nJeferir a lodos os credores della, se
nao aceelasse as cerlidoos de lvida, que a seceo
de fazenda do conselho de istado, julgava ille-
gaes. Tin tal resultado seria opposto ao espirito
de juslca, e mesmo a equidade que neste assump-
lo, nao s o governo, mas anda ocorpo legislativo,
por vezes manifestaran) a respio destos reclama-
ces da provincia de Mallo-Grcsso.
I'ara orienlar-vos sobre os e ponto, basta dizor
que, promulgada a le de 15 do novembro de 1827,
pela qual se mandara liquidar e inserever no the-
souro e thesourarias de fazenda as dividas anlerio-
Fnalmente, as faltas das formalidades cessanas
para as transferencias ou cesses sao lio amiuda-
das, que do motivo a suppr-se que a maior par-
te dos credores ignorara o danoslo na lei de 15 de
novembro de 1827 a este respeito.
Estes obstculos encontrados na liquidaeo da
divida nao tinham, certamenle. a importancia da-
quelle que remov, mas opptinliam-se presteza da
liquidaeo, por isso que dmandavam da thesoura-
ria alguns osclareriinontos, e dos credores ROVOS
documentos, que legalisasseRI suas reclama^oes.
Para que fosse s'alisfeila a primeira exigencia,
ordenei thesouraria em questo que foraocesee
ao tbesouro umi demonstraco nominal de lodosos
credores originarios de dividas anteriores 1827,
qur de quantias inscriptas, qur das menore- de
4005000. que olla nao inscreveu, com a dosignacao
da quanlia de cada urna, quanto se havia pago por
conta, pocas e especie em que se verificara o pa-
gamento.
Por esla oeoasiao ordene! qne as nformac5es
exigidas em ordena anteriores do thesouro, relati-
vas a varios proeessos para ali remeltidos. fossem
agora reenviadas, alim de que fossem tambem pr-
senles commissao.
E, como convinha conhecer de que modo havia
procedido aquella thesouraria neste mporlanlissi-
mo objecto, exig tambem urna informacao, em que
fosse declarado se os pagamentos feitos'pela mes-
ma se realizaran] vista do coohecimentos orgi-
naes. ou se por meio de publicas formas, ou de co-
pias, dando neste caso s razoes porque assim pra-
I i cara.
Por lim julguei conveniente que, para saber-se
se da esorip'uraen poda resultar alguma dupl-
cala de oonhocimento inscripto, ou nao inscripto,
devia aquella estacao remetter lima copia dos as-
senios qne ali se lizeram por occasao de liquidar-
se a conla de cada credor, declarando-lhe que esla
exigencia ficaria satisfeita com a remessa de um
exemplo.
Para que fosse satisfeita a segunda exigencia,
devolv a Ihesourara de Malto-lirosso mudos docu-
mentos, que a commissao julgou duvidosos nos
exames a que se procedeu, recommendando the-
souraria que exigisse das parles o que a ellas cum-
pria sal sfazor. Esles exames dizem respeito a
33 proeessos, e seu resultado consta da tabella
n. 14.
Ahin desles existen) ainda 35. dos quaes a com-
mi.-so. nao se lera oceupado, por nao constar que
dalles se tivesse requerido ao ihesouro o respecbvo
pagamento : aeliam-se mencionados na tabella
n. 15.
E como anteriormente nomeacao da commis-
sao j se haviam remedido com duvidas Ibesou-
raria de Maltn-drosso 37 proeessos, que ainda nao
foram devolvidos, pareceu-me conveniente indca-
los do mesmo mod em urna tabella, que acharis sol
n. 16.
A importancia reclamada nos 58 proeessos. que
foram presentes commissao, se eleva a cifra de
il0:98y&l()2, perlencendo aos 33 j examinados
403:1435471, o aos 25 que restan por*exauuuar
13:8463831
Nos 37 proeessos, que foram remedidos para a
provincia de Mallo-Grosso, se reclama a quantia de
36:56x3733, perfazondo assim anse outros o total
de 47:1:53:15024.
Das sommas reclamadas nos proeessos, qne a
commissao examinou. julgou esta pagavei. depois
de Mil vidas pequeas dovidas, a quanlia de......
69:8835945, por se acbarem as dividas provadas.
E devendo applicar-se s oulras reelamaees adis-
posicio do $ 15 art. 11 da lei de 27 de setembro
peilada, dizia comsigo que o Daniel deseussonhos
loria sido por corlo mais amavel e menos oceupa-
do de lebres e perdizes.
O dia pasaou alegre para lodos qnatro e mais!
alegres ainda correram as semanas que se Ihe se-
guirain, cada dia traxendo urna cacada feliz o
cicurso nova. O outono eslava magnifico. Af
noule, conlavam a Dionisia e ao primo as facanhas
matnaes, e se Ira^ava o plano dos prazeres do set-
guinte dia. Dionisia pedia urna lebre, e Daniel
nao vollava para casa sem que trouxesse urna li-
bre em seu sacro. Urna vez s voltou com a non-
te fechada : tinha cacado todo da, e havia deixa-
do de ahnoear, mas iambein irazia um faisn dofi-
rado, cafa rara que Dionisia, na vespera havia
enllocado na classe das rafas fabulosas. E Dioni-
sia esqueeendo cada vez mais seu antgo idealJ a
si mesmo pergunlava como podera ter lido o mau
gesto de malitzer os cabellos negros e os oaos
pardos, e eomecava a rr-se de seus sonhos roma-
nescos. Logo pela inanha accordava, e assistia
iieciilta a partida dos cacadores, e a noute advi-
nl ando o camiuho por onde deviam rollar Ttlm-
pliers, ia ao seu encontr, ar.ompanhada pelo pri-
mo, e Daniel embora inda longe, tirando do ana
bolea a mais bella peca da cafada, a mosltfava
eom ar triumphame.
Logo houve onlre elles urna encantadora amisa-
de. Baslava Dionisia dizor una palavra pari ser
advinhada e obedecida. Ella sabia todas as iras
de que Daniel gostava, o canlava-as nout, no
vergel, sem parecer Icmbrar-sa que alguein la es-
cutava, como se s para si cantasse; mais ao
mais leve signal de approvaco logo parara, (como
um rouxinol espantado, e voava para os mas fe-
chados lugares do puntar.
fjma noute Daniel estando s com o prim, Ihe
perguniou bruscamente:
O Sr Beaovaii rico r
Sim, respondeu o padjesuspenso; morque
pergunias isto ? \y
E' rico Tanto peior, disse Daniel e iceres-
cenlou : se a Sra. Dionisia fosse pobre romo eu,
buscara agradar-lhe, e se me amaste, peuila-hia
a seu pac. Eslabeleccr-nos-biamos como
ros em vossa Bruasseries, e seria exce
vida dc tres, porque ficariois entre n
rico preciso destruir um castello de carla^ e cui-
dar em outra cousa I
, peiina-nia
no rendei-
itleme essa
s I ..Mas
Cuidar em que ? perguntou o padre com ar
inquieto.
Em deixar Templiers e o mais redo que fr
possivel, ser o melhor.
Temos outra pensou o pobre padre vendo
pela segunda vez que seus mais doces sonhos
ameacavam acabarem em fumafa. Sua conscien-
oia pcdiibia-lhe aflastar Daniel de seus prejeclos
de partida, o seu coracao sangrara pensando ueste
novo obstculo, que devia ior provisto. Pasaou
urna possima noule em claro.
O da seguinle liaba de ser inda peior. Beau-
vais e Daniel tinham ido cacar e o padre lia Santo
Agoslinho sob o alpendre da porta de entrada,
quando inoia hora depois dc meio dia, um cahrio-
lei conduzido por um moco entrn discretamente
no pateo e parou a dous passot dolle. O mancebo
perguntou por Btsanvais e disse ser Deletang.
Quando soube que Beauvais eslava fora de casa
soltou como um suspiro ile allivio o quiz vollar o
cabriole!; o padre acbou conveniente insistir alim
do ipie elle se apeasse. Elle fe-lo entrar e apre-
senlou-o Dionisia. Era um rapaz de |>rle um
lano grosseiro apesar de seu irajar segundo
moda da cidade. Nao era trigueiro nem louro,
menos mal parecido, mas tmido como una uioea
que sae de um convenio, e do um acanbamenlo
extraordinario. O padre, altivo por ter encontra-
do iiiiii timidez superior a sua, leve pena do em-
barace do moco, e procurou polo a vonJade. Dio-
nlsia por ana voz de nada desconfiando, esforfou-
se para sor mato affavel que de costme. O pro-
tendente, sentado na liorda da cadeira, esleve
quasi nina hora a conversar por monossyllabos,
alonnentando o bigode e odiando constantemente
para o pudra, quein em seu coracao votara um
eterno reconhecimento. Enilm levantou-se para
relirar-se e s enlao fez conhecer o lim de sua vi-
sita. Vniba em nome do pae convidar leda a fa-
milia para a reunio de Anglos que devia tor lu-
gar dentro de oito dias. Dada a mensagem. cum-
priuieiiiou, enganou-se duas vezes com a porla, e
acaliou por adiar sen cabnolet e vram-no logo
passar por diante das jauollas.
Quando Beauvais enlrou, o primo deu-lbe parte
da risita do Sr. Deletang e aprese nton-lhc o con-
vite.
Ah ah disse Beauvais com alegre e mis-
terioso ar, depois de laucar um olbar de intolli-
genoia ao |wbre padre.
Sm, iremos lodos quairo Angles. Vou
mandar linipar o carro de as.-entos e oserever a
Deletang pae. Mitiha linda Diinisia, vao apromp-
tar leu vestido mais bonito; m ijor, proparae vos-
sas pomas ; daiiear-se-ha, padre-ha de dancar-
se !
VI
Na quinta feira da segninte semana, logo muito
eedo, o carro do assenlos puehido pelo melhor ca-
vado de Tampliers rodava na direifo de Angles.
Beauvais e Daniel sentados Bes as.-entos da fenle
bolearan) alitrnadamente, o lioearam suas obsor-
vafdes sobre o Irotc e peseoen do cavado; debai-
xo da cubera o padre e Dionisia olhavam o campo
e ronserraram-se calados, .\liravessaram o bos-
que de Courlils. A inanlia eslava fresca. A
paysagem eslava um lano encobarla pela rerra-
fo; mas presenlia-se o sol Tguendo se |or traz
do delicado vapor. Por sobre os viajantes o cu
mostrava-se j azul. L'm verlo fresco sussurrava
brandamente paseando pelos iamos dos pinbeiros,
e as primeras folbas auiarell is vmham sabir de-
bati das rodas do carro. Dionisia embrulliada
n'um chale e-curo, tinba-se ti cuido em um dos
cantos do carro e prestara ou'idos aos alegres t i -
los de Beauvais e Daniel, o padre melancboiico
va voar as folhas Boceas. V a-as deslaeareni-se
dos ramos, voltear um momento no ar e dosier
silenciosamente sobre o caininlio.
Eis o outono dizia roms go, eis o fim da fes-
la do anno e lamben) o lim de minaas alegras e
illues!
A cada evolucao da rod; que o aproximara
d'Angles, sentia apossar-se i elle o terror, eao
passo que a distancia denuncia, eretcia sua an-
gustia. O cavado, animado ,iola voz de Beauvais
e Daniel voava. J costeavam as margens do
Crease bordadas de alan os. Escollada pelos
latidos dos caes, a carroagom pascara a trole lar-
go pelas ras das povoaedes. O padre Iremia e
suas viataa comroovidas iara d Daniel Diomsia,
lao parenlos, helios, jovens. i sorrradoa vida...
talvez fosse esse 0 ultimo dia que assim loria do
ver Juntos os ftlho-queridos de sua alma... Em-
quaulo o Sr. Deletang nao appareceu em pessoa.
o primo crera que esse fant isma matrimonial se
desvanesceria como fumafa, mas agora que se ia
duas quantias a difi-
rele; i do 119:3133016, que deve representar a im-
portancia das dividas anda nao inscriptas.
Pea a thesouraria acompanhar o seu offlcio de
urna informacao do chefe da 2.' seceo respectiva,
em que se declara que, alm da demonstraco. a
que allud, nenhum outro trabadlo se poude apre-
sentar que eselareca as duvidas existentes a res-
lei lo detaes dividas, por que os livros de assenta-
nento, notas e cotilas correales das pravas das an-
tigs companhias de dragos, pedestres e volunta-
rios, donde se exirahiram as certidoes, que servi-
rn) de ttulos s nscrpces, estao de tal modo
carcomidos e dilacerados pelo cupina, que nem ao
menos os nomos dos soldados credores originarios
se podein ler, datando taes estragos talvez de mui-
to anterior a 1848, visto como, desde aquello anno,
se reclama va um archivista, que acaueiasseseme-
lhaui.;s estragos.
Assevera tamben) o referido chefe de seccao que
as inscnpfoes e pagamentos effecluado* o foram
em virtude de liquidacoes, que tiveram lugar vis-
ta de mulos originaos, e nao de publicas formas ou
copias, asserfo esta que se basea no concedo que
faz dos empregados. que serviram as jumas de
fazenda e na lliesouraria, os quaes por peTitos e
versados em materia de fazenda, nao admitiran)
laes publicas formas ou copias. Informa mais este
chefe de seceo que, na inscripcao das dividas, pro-
ceda a thesouraria, medida que se ia liquidando
a conta de cada um credor, de conformidade com
o quo dispoe osarligos II, 12 e 13 da lei de ISde
novembro de 1827.
No exame a que procedeu a commissao, depoi>
de ler feito relacionar os nomos de todos os recl-
mantoi e credores originarios com as circumstan-
cas i no Ihes parecern) necessarias, dominou sem-
pre a idea de que. entre as irregularidades nota-
das em varios proeessos, alguma porcao de frauuV
seaninbava, que era preciso descobrir.
Bespoudidos. pon'-m. os quisilos da commissa
pela thesouraria de fazenda, a resposta faz perder
a es|>eranca de poder-se proceder a urna liquida-
gao com luda a severidade que seria para desojar
em lal objecto.
Ainda assim, a commissao deve esperar pelos
esclarecimentos pedidos a respeito dos proeessos
por .'da examinados, para formar o seu juizo defi-
nitivo.
E-guiadas as diligencias e pesquizas, a que se
est proeedendo em Matto rosso, podera ter lugar
a avaliafo ex cequo el bono, aulorisada no referi-
do aviso de meu antecessor, e de urna vez terminar
esta to auliga reclamaco, acabando assim a
queipas dos reclamantes, que senxergam no fisco
o desejo de invallidar seus ttulos, que para alies
sao sempre bous e validos para a exigencia do res-
pectivo pagamento.
Divida externa.
A divida desla origem, que era 31 dedezemhro de
1862 im|K>rlava em S, 7,205.000, ou 64,044.4443444
ao cambio de 27, conforme a labetta n. 17 do ulti-
mo lelalork), acha-se boje elevada a 10,458,200,
ou 92,961:7773777, como passo a demonstrar, eiu
consequeiifia do emprestimo ltimamente conlra-
hido para o resgate dos de 1843 e 1824, de que
mimieiosainenle abaixo tratara.
Capital circuanle em 31 de dezembro
de 1862...........................7,205.000
Amorlisaco feila durante o anno de 1863:
Por conta do emprestimo de
1824....................... 98.300
dem de 1839................ 8.000
dem de 1832................ 18.400
Idemdei858................ 41.500
dem de 1859................ 8.700
dem de 1860................ 28.600
Resfale
143.
do emprestimo de
Caplal nominal do empresti-
mo de 1863................
203^00
7,001.5C0
398.6rj0
6,602.900
3,855.300
10,458.200
(Continuar-$e-ha.j
Angles, e que ib^ptro de urna hora se estarla
esa casa do pretndeme, a aventura tornava-se
seria, o o padre, sabendoqno pouco devia contar
eom a iniciativa de Daniel o desconfiando de sua
mesma coragem fica va triste e desesperado.
Dionisia contoinplava as charnecas hanhadas de
sol. os pintarrochos a alravessarem a estrada, o
uniforme do Daniel, o sorria-se... A carrtiagem
voava roma una flexa.
J destiiiguia-se atravez das arvoros os agudos
tediados da povoacao, ouvani-se os vagos ruino-
res da asscinbla.
Em breve ebegaram vista d'Anales.
As casal desciam era alegre declivio at a es-
trada, ipie serpoava entre dous muros de ver-
dura e atravessava o rio por una ponte de raa-
doira.
Do mitro lado da estrada, sobre urna colina pe-
dregosa o escarpada se elevavam as bellas rumas
denegridas de um castello do tonino de Bicardo
coracao de le.oe as mesmas ruinas eram domi-
nadas por um lerrafo em cujo centro s'elevava um
calvario.
O carro correndo sempre, enlrou na princi-
pal ra, cheia de gente vestida festivalmentt.
Na porla cocheira da casa Deletang estavam o
dono da rasa e mnitos convidados, e a cada re-
cen) vindo esta vanguarda dava vivas de boa viu-
da. O pateo j eslava cheio de irens rsticos pos-
tes em duas filas.
N'um instante o carro de Beauvais fci cercarlo,
tiraram-lhe o cavado, o levaram-no para esse cu-
rioso musu de vehculos.
0 Sr. Deletang pao, homem baixo alegre e tur-
bulenlo to grande fallador ipianto seu lidio era
callado, se a|Hiderou de Beauvais; Deletang lidio
off'receu (remondo seu braco Dionisia, e o pri-
mo o Daniel licaram atraz, esqnecidos e desorien-
tados.
O al moco eslava prompto.
Todos d'irigiramse salado jantar cheia de con-
vidados.
Havia ali urna rollecao. de camponezes de Berry
e de Poitou, creadores de gado vaceum e cavallar,
a mor parle com sohrecasacos de. cores vivas, al-
guns com blusas novas, o com chapus de largas
abas, todas as pessoas com bons denles, gordos,
verinelhos. promptos a responder e soltando gran-
des risadas que fazam estremecer as vidracas e
linir os copos I
Dionisia scnlou-se enlrou os dous Deletang. em
face do primo, cuja sombra soulana e paludo ros-
to ftriam a vista entre os visluarios de cores di-
versas e roslos alegres, A alteneo foi logo diri-
gida para una extiemidade da tonga mesa onde
Daniel que tinha depressa banido a insipidez e
fren, fazia rir todos por seus ditos e gr.if.as.
Se destinguia no coro das alegres rotea o nr alto
e prolongado de Beauvais. Esla alegra fazia mo-
do ao primo. Quanto a Dionisia ria-sn sem saber
dc que, e esiabelecia mentalmente entre a mudez
de seu joven visinbo e a alegra do sargento-mr
um paialelo que nao era em vanlagem do pri-
meira.
Na sobremesa, os mocos deixaram a mesa e fo-
ram para a praea onde se fazia a reunio. A pra-
fa so osiendia a dous passos da egreja e dominava
o etreto e profundo valle onde corre Egronne.
Era plantado de grandes acacias em xadrez. Bois,
vellas, cavados grupados em torno das primeras
arvoros e guardados por creaiifas, annunciavam a
festa por mugidos o rinches sonoros. Depois
viam-se duas lileras de barracas abrigando sua
sombra numerosos bebedores senlados s mesas.
Tomaran sua pinga e descorran) com toda (orea.
Algumas vezes do fundo de alguma tonda urna
voz se elevara o entoava com lom queixoso urna
iiiterminavel cantiga.
O menor raio do sol penetrando nessas barracas
fazia apparecer faces carmesinse olhos avormelha-
dos, em quanto os roslos que lieavam na sombra,
aprisenlavam una cor branca e mysteriosa. De
distancia em distancia, casinhas em pleno ar fazam
levantar-se turbilhoes de fumafa; ali eram enguias
que terciam-se ao frgirem-se em azeile de 008,
e a gordura forva as fregideiras. Era volla dos
mercaderes de fogacas 0 tortas se aglomeraran) as
ereaocas; os brejeiros de odios arregajados, e os
rapases anciosos de oflerecerem suas namoradas
a maior peca de paslellera.
No Poito o presente de urna torta de dous sol-
dos feto por um rapaz a urna moca urna verda-
deir declarafo de amor.
(Contimiar-sc-ha./
PEBNAMBUCO. TYP. uE al. F. F. 4 FUO.
/.


/


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EAAIJIZLZ_3U3I9F INGEST_TIME 2013-08-28T00:33:31Z PACKAGE AA00011611_10290
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES