Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:10281


This item is only available as the following downloads:


Full Text
A
1
AMO XI. HUMERO 25.
Por tres mezes adan lados 88000
Per tres mezes vencidos 6$O0
Porte ao correio por tres mezo. 5750
SEGUNDA FEIRA I DE FEYEBE1R0 DE 1864.
Por anno adjuntado.....19$00O
Porte ao correio por um anuo 3$00
DIARIO DE PERNAMBUCO.
BNCARRIWADOS DA SUBSCRIPQO NO NORTE
Parahyla, o Sr. Antonio Alexandrino de Lima!
Naul, o Sr. Antonio Marque i da Silva-, Araratv, o
Sr. A. de leemos Braga Cear. Sr. J. Jos d?
Oliveira; Maranhio, ow. Joaquim Marques Ro-
drigue*; Para, os Srs. Manoel Pinheiro & C; A-
mazonas, o Sr. Jeronymo da Costa.
BNCjaRRJGAJBOS DA SUBSCRIPCAO NO SUL
Alagoas. o S\ Claudino "alelo Dias; Baha, o
Sr. .los Martin: Alvos; Rio ie Janeiro, os Sr?. Pe-
reira Mulins 4 Gasparino.
EPrlEMERTOES DO MEZ DE FEVEHEIRO.
PARTIDA DOS ESTAFETAS.
Olinda, Cato e Escada todos os dias.
Iguaras.su", Goyanna e Parahyba as segundas e
sextas-reirs. 7 La nova as 3 h., 49 m. e 56 s. da t.
santo Antao, G-avat, Bezcrros, Bonito, Caruaru', || Quarto rese, as i i h., 5 m. e 26 s. da m
Altlllho t\ li.-iranhiins as tcri-ic fu rae I___- "'
Altinho e Garanhuns as ternas feras.
Pao d'Alho, Nazareth, Limoeiro* Brejo, Pesqueira,
Ingazoira, Flores, Villa Bella. Tacaratu", Calrob,
Boa Vista, Ourirury e Exu' as quartas feras.
lieriuhlem, Rio Formoso, Tamandar, Una, Barrei-
ros. Agua Preta e Pinenteiras as quintas feiras.
lha de Fernando todas as vezes que para ali sahr
navio.
Todos os estafetas partem ao V da.
22 La cheia as 2 h., 41 m. e 8 s. da t.
PREAMAR DE HOJE.
Primeira as 10 horas e 6 minutos da manha.
Segunda as 10 horas e 30 minutos da Urde.
PARTIDA DOS VAPORES COSTEIROS.
Para o sul at Alagas a 5 e 25; para o norte at
a Granja 7 e 22 de cada mez; para Fernando nos
dias 14dosmezesdejan, maro,maio.jul,sel.enov.
PARTIDA DOS MNIBUS.
Para o Recife : do Apipuros as 6 '/? 7, 7 'A, 8 e
8 '/z da m.; do Olinda s 8 da m. e 6 da tarde; de
Jaboatio s 6 '/j da ni.; do Caxarig e Varzea u 7
da m.; de H.-intira s 8 da m.
Do Recife : para o Apipucos s 3 '/2.4, 4'/,. 4'/?.
6, 5 Vi, 5 Vj e 6 da tarde; para Olinda as 7 da
manha e 4'/, da tarde; para Jaboato s 4 da tar-
de ; para Carhang e Varzea s 4 '/z da tarde; para
Bemfica s 4 da tarde.
AUDIENCIA DOS TRIBUNAES DA CAPITAL.
Tribunal docommercio: segundas e quintas.
Helarlo: tercas e sabbados s 10 hora.
Fazenda : quintas s 10 horas.
Juizo do commercio: segundas s 11 horas.
Dito de orphios: ternas e sextas s 10 horas.
Primeira vara do civel : tercas e sextas ao meio
da.
Segunda vara do civel: quartas e sabbados a 1 hora
da tarde.
DIAS DA SEMANA.
1. Segunda. S. Ignacio h. ni.; S. Brgida v.
2. Terca. > A PuriicacSo de N. Senhora.
3. Quarta. S. Tito b.: S. Braz b.
i. Quinta. S. Andr Corsino b. c.
5. Sexta. S. gueda v. ni.; S. Avilo b.
6. Sabbado. S. Dorolha v. m.; S. Vidaslo b.
7. D.ji linyo. (Entrudo.) S. Romualdo ab.
ASS1GNA-SE
no Recile, em a livraria da praea da IapeaMeia
ns. 6 e 8, dos proprietarios Manoel Figneiroa d
Faria & Fimo.
PARTE OFFIGIAL.
MINISTERIO DA KJHICI'LTI-
i.i con.niKHno
E OBRAS PIKLKAS.
Directora de obras publicas o navegacao.2
seceo, Riade Jineiro. Ministerio dos negocios
da agricultura, commercio e obras publicas, cm
27 de novombro do 1863.
Illm. e!ixm'..r.O engenlieiro fiscal da estrada
de ferro dessa | rtvincia, em offlcio de 20 de ju-
nho ultimo propoz alguraas duvidas sobre a ver-
dadera intellig(nnia queso (leve dars disposiees
cumprindo que o predito tnajor v receber csse
saldo daqutlle thesoureiro profazando assim asora-
i ia a que tura direito, e V. S. indique a quantia que
ceve ser novameote adanlada ao mencionado the-
soureiro. Oflkiou-se ao Dr. chefe de polica para
11 landar entregar a quantia de que se trata.
Dito ao mesmo.Por conla do 7" do art. 13 da
1* doorcaraento vigente, mande V. S. entregar ao
thesoureiro pagador Ua reparlico das obras publi-
cas, conforme soliciiou o respectivo director em
(ficio de hontem, sob n. 20, a quantia de 400*
para occorrer as despezas com o tapamento que se
inandou fazer as portas e janellas do edificio, des-
uado ao Gymnasio Provincial afirn de evitar-se
que sejam a.'li acoitadas pessoas turbulentas e ne-
iros fgidos. Communicou-so ao director das
do aviso ce5~d.imesmo mei, por virtude doqual; ubTJ^uM." ~ 3 director
defero o ijoveri o imperial a pretencao da compa- tVlU. *. _,. '.
SSA.SS 1FA ^VS .^."SSSt^^S
o trafago la linlia, e estabeleceu clausulas para a
redcelo ia despeza com o pessoal techuico e ad-
ministrativo da raesma.
Essas duvidas ;-e reduzcni a tres :
1.* Insufficiencia das 1C.000 para acquisicao
do trem rodante, que necessario para o custeio
da linha -
2.* Modo por que acompanbia sedever pagar
do ayanco que ilzer da quantia de 10,000 nos
mezes em que houver dficit, visto comoosde.s-
contos dererio ser fetos mensalmento da receita
liquida, etc.;
ron iscncao do recrutamenlo.
Portara. O vice-presdente da provincia atien-
dendo ao que requereu o juiz municipal e delga-
lo do termo de Caruar, bacharel Miguel Bernar-
lo Vieira de Amorim, resolte conceder-Ihe 2 me-
tes de liceiica com o respectivo ordenado, na fr-
na da lei para tratar de sua satide nesta capital.
Expediente do secretario de gnverno.
(Co/i.' Oflicio ao brigadeiro commandante das armas.
3 Exm. Sr. vine-presidente da provincia manda
rommumc&r V. Exc. que por despacho dejsta da-
3.' Cono se deve entender a 5' condico. na!ta autorisou-se o director do arsenal de guerra a
qual seeilabelece queacotrpanhiadeduzira men-i'"a"dar satisfazer de conforraidade com o oftlcio
ie \. bxc. s)b n. 164, os dous pedidos do com-
mandante do forte do Buraco, datados de 26 do
correte.
28 -
Oflicio ao gerente da companhia Pernambucana.
S. Exc. o Sr. vice-presidente da provincia manda
iccusar recebidos com o oflicio que V. S. Ihe diri-
gi em 27 do corrente, os exemplares do relatorio
c.a companhia Pernambunana de navegacao castei-
i a vapor apresentado em assembla geral dos ac-
c ionistas da mesma companhia cm sesslo de 23
salmente as despezas do seu custeio, na razie de
2.200, ji dimmuindo o pessoal, j procetlendo
as redceles qtie sao precisas nos salario; de seus
empregados.
Dando alunas a estas duvidas firmo a verda-
deira intclligenca do arii{;o supracitado. dose-
guintende: *
1.' Qo;.esque.- que sejam as sommas (|ue a ^om-
panhia hija de rlespendercoin a compra de locomo-
tivas e carros, o governo se concorre com a Je
10,000, e que Jo modo algum inhibe que possa e ,
de va a companhia despender por sua conta as'*
sommas precisas para a ac^uisicao do trem ro-
dante que anda necessaric ;
A seguida cundirlo estipulando que a compa-
nhia se pugur do avanco da quantia de 10,000
por descontos nensaes aerificados da recuita li- '
quida, deixou claro que no caso de deficisdeia
nao se far descont algum, e betn assim qus nos
mezes em que houver saldo se suas ametade s fo-
rem inferiores a 10:000,5000 serio absorvidos mez,
por mez, at prefazer-se a iwmma de 10,000. e.
se fr superior a 10,0004 s se deduzir somma '
nao superior a esta quantia.
Como porm as cusas de garantas de juro; sio
feitas iemestralmente, e ti.vendo em uns mezes
dficits e em eotros saldos,p >dem as operac;6e5 do
semestre da dficit em razie das dedueeSes vorfi- ,
Despachos do dia 28 de Janeiro de 1801.
HeqiKrimenlos.
Antonio, africano livre.Prove o que allega.
Francisco Olegario Vasconcelos Galvo.Passe
patente.
Irmandade de Nossa Senhora da Assumpcao da
Im|ierial capolla da Estancia. -- Dirija-se ao Sr.
comniandanle superior da guarda nacional do Re-
cife.
Irmandade do apostlo S. Pedro desta cidade.
Informe o Sr. thesoureiro das loteras.
Dr. Joaquim Antonio Carneiroda Cunta Miran-
la.Informe o Sr. Inspector da ihesouraria de fa-
;:enda.
Joo Francisco de Souza Xavier.Informe o Sr.
cadas no? mezes era que houve saldo, devera ser director do arsenal de guerra.
feitas as contasnorao se nao tivesse havido descon- Jos Esteves dos Santos.-Nao tem logar.
te algum por conta do material rodante. No raso Joaquim da Costa Ribeiro.informe o Sr. cora-
do receitii inferior ou igual despeza e no di re-
ceita supjrror i. despeza, se observar a segninte
regra : na 1* hypothese, como o governo s se
obriga pelo juro de 7 por ceuto no tim do semes-
tre, pagar os 7 por cento o mais aqnillo tpie a
companh>a adiantar por coila do mesmo governo
mandante superior da guarda nacional do Recife.
Liboro Aunisio Pinto e outro. Informe o Sr.
nspector da thesouraria de fazenda.
Bacharel Miguel Bernardo Vieira de Amorim.
Passe portara concedenuo a licenca que pede.
Porcina, africana livre.Nao tendo provado ter
INTERIOR
para augmento do trem rodante, e na 2* hycothe- os 14 annos de servico nao tem lagar o que pede,
se se preoncher o que fallar no saldo para os 7 Theopnilo Antonio Bastos.Informe o nonselho
por cento e se reembolsar a companhia dos des- administrativo para fornecimento do arsenal de
cojitos guerra.
3.* Que: se deve entender a reduccao das 2,200 _
as despezas de custeio por urna vezsment \ to-
mando per base as despezas existentes na dala do
aviso, contanto que nos anuos posteriores naoseja
excedido o lmite da redu'cao feita ; nao se de-
vendo concluir distoque para o futuro nio seja
possivel maiores reduccoes.
A hypc sobre a base da primeira niioe admtravel, pirque '
della resaltara o absurdo de no Um de urna serie
de annos nao ter a companhia receita alguma para
occorrer s despezas com a sua administraco.
O que udo coramunico V. Exc. para sua in
bio de Ji\i:ino.
12 de Janeiro de Mi.
.A cmara dos depulados elegeu hontem em pri-
meiro lugar as commissoes de commercio, indus-
tria e artes, instruccao publica, sade publica, es-
tatistica, colonisaco, catechesee civilisacao dos in-
dios, e a de agricultura, minas e bosques, sendo
telligencia, e para que o fa;a constar ao referido nomeados para a primeira os Srs. Tavares Bastos,
engenheiro fiscal. Souza Carvalho e Marcondes, para a segunda os
Deus guarde a V.Exc-Pedro de Alcntara Bel- Srs. Martim Francisco, Souza Bandeira e Barbosa
ltg.irde.-Sr. presidente da provincia de Pernara- de Oliveira, para a terceira osSrs. Manoel Joaquim,
finco. i Mello Franco c Flores, para a quarta os Srs. Soufo,
--------------- I Silva Pereira e Leitao da Cunh.e para a ultima os
Wim DA IrWWCIA. ?iadoOS ,or8e'Ferreira de Moura e Ambrozio Ma-
- ., .. ,. a lt Approxou em seguida o parecer da commissao
Caiitiauacaa de etaedieate do da 26 de janeira7o>rpoderes sobre as eleices do 1. districto da pro-
de i&t<\. i vincia de Sergpe, sendo declarados deputados os
Portarla.O Sr. gerente da companhia Pernam- Srs. Francisco Leile de Biltencourl Sampaio e Fe-
bueana raande dar transporte para o Aracaty, no bppe Lopes Nelto.
primeiro vapor que seguir para o norte, em lugar Occupou-se em ultimo lngar com a discussao do
de r destinad > a passageiros de estado, ao juiz de pareeer sobre o 2 districtoda provincia do Cear.
direito da comarca do Jardim, Antonio Milito de Oraram os Srs. Ribeiro da Luz e Luiz Felippe, fi-
Freilas xuimares, e em lugar de proa a urna cando a discussao adiada pela hora,
sua criada. Foram offerecidas ao mesmo parecer as seguin-
28 I tes emendas :
Offlcio ao brigadeiro cora mandante das armas. Que sejam approvadas as eleic.5es de Santa
Pode V. Exc mandar por :m liberdade, vislo que Cruz e Sobral, e reconhecidns depuiados os Srs.
feram considerados incapates do servico, em ins- Justino, Braga e Machado.Ribeiro da Luz.
peicao de sade, como V. Sxc. declarou em seu Subslituani-se as concluses do parecer pelas
oflicio n. 170 de 27 do corrente, os recrutas Lau- seguintes:
rentino J'os dos Santos, Joio da Costa e Esmerino! 1-* Que se approvcm as cleicSes primarias
Jos dos Saatos.Commun couse ao coronel re-! das freguezias de Vicosa, a feita na matriz e pre-
crutador. sidida pelo !. juiz de paz Ignacio Jos < orra, de
Dito ao mesmo.Queira V. Exc. mandar alistar Santa Cruz, a feita na matriz e presidida pelo 2.*
em algum dos torpes em guarnicio nesta provin- juiz de paz, de Sobral, Imperatriz, Acarac, Santa
ca, uui'i vez que sejam considerados aptos para Anna, Balurite Canind.
sso em inspencao de satide, os recrutas Jos Pe-; 2.* Que se annullem as eleigoes primarias das
reir da Rocha, llellarmino Ribeiro Duarte, Kirmi- freguezias da Granja e Sania Quiteria, bem como
no Guedes Alcoforaeto, Je Ferreira Pinto, Joo as duplcalas de Vinosa e Santa Cruz, presididas,
Gregorio de Jess Mello, Joo dos Santos Barros e aquella por Jos Severino Fontenelle, e esta por
Delmiro Jos de Souza, que se acham deudos no Carlos Jos de Salles.
quartel lo 2* batalhao de infantaria.Communi- 3.' Que se requsitem do governo as actas
cou-se ao coronel recrutador. das freguezias de Ip a^mburil, ficando entre-
Dito ao Dr. chefe de pelinia.Renommend; V.S. tanto adiado o conhenimento das respectivas elei-
s autoridades policiaes, que facam constar sem coes.
demora a<) vicecnsul de Hespanha, como este so- 4.* Que sejam responsabilisados os autores das
liciton en offlnlo de 25 do corrente, os bitos de duas duplcalas de Vinosa e Santa-Cruz,
subditos hespanhes que louverem nos districlos 5.* Que, de accordo com as anleceden.es
tlt suas jurisdicQoes, aflm de que elle, possa dar concluses, se approvem as eleicoes secunda-
eiecu^ao as disposicoes coudas no art. 10 da ras.
c 6.* Que sejam declarados depulados pelo 2.*
disiricio do Cear os Srs. coronel Joao Antonio
Machado, Domingos Jos Pinto Braga Jnior e
Dr. Justino Domingucs da Silva. Lih: Fe-
lippe.
Os Srs. ministros da guerra c da agricultura
commercio e obras publicas apresentaram os rela-
torios de suas repartieses.
13
A cmara dos deputados elegeu hontem as com-
missSes de obras publicas, negocios ecclesiasticos e
_ enntidas no art. 10 da
convenci consular, promulgada por decreto n.
3,136 de 31 de julho doamio prximo passado.
Commuuinou-se ao vice-coisul de Hespanha.
Din io me .mo.Remetiendo por copia a V. S.
as Iis:as dos trabalhadores empregados na conser-
vadlo d 25 do eerrento, fenho a dizer-lhe em resposta que
deve V. S. considera-los comprehendidos na sen-
rao de que trida a condico 9' do decreto n. 1,030
de 7 de agosto de 1852.
Dito ao commandante superior da guarda na-
cional a Recife.Queira V. S. mandar postar em de exame do thesouro, sendo nomeados para a pri
frente da imperial capella da Estancia, no dia 2 meira os Srs. S e Albuquerque, Fernando Ri-
ele! feveteiro prximo vindouro, s 10 horas da beiro e Pinto Lima; para a segunda os Srs. Pinto
n anhaa, um dos corpos sob seu commando supe- de Mendonca, Serfico e Viriatn; e para a ultima
rior, aflm de assistir a festa de N. S. da Assump- os Srs. Saldanha Marinho, Rabello e Brandao.
cao das Fronleiras. Ocnupou-se depoisnom a disnussao das nierpel-
Dito M ins|*tor da thesouraria provincial.In- landes annuneiadas peloSr. Junqueira na sessao de
teirado de quanto V. S. cx[ do corrente, sob n. 19, tei no a dizer em resposta, Toinaram parte no debate os Srs. Junqueira,
I ie em vista do que a esse respeito informouo ministros da fazenda e de agricullura, commercio
e obras publicas e Martim Francisco, cujos discur-
sos publicamos em seguida.
Foram aposentados por decreto de 30 do mez
chelo do polilla em offlcio de hontem n. 125, de-
yo V. S. mandar incluir no pagamento, me h-m dt
fazer ao major Joao do Reg Barros Falnao, n?
importancia ele 125 despendidos corno se v das
cuntas que devolvo com o sustento dos presos po- passado os ministros do supremo tribunal de jns-
bres da radeia de Flores, o saldo de l!l200, que tica Gustavo Adolpho de Aguiar Pantoja, Tiburcio
existe cm poder do thescoreiro da reparticao da Valeriano da Silva Tavares, Cornelio Ferreira
polica, proveniente da quantia de 2565200 que Franca c. Jos Antonio de_ Siqueira e Silva, c os
para es;e lim oi adtantada por essa thesouraria, desembargadores da relacao da Bahia Franeisco
Jos Coelho Netlo, Joaquim Teixeira Peixoto de
Abreu Lima e Jos Emydio dos Sanios Touri-
nlio.
| Pelo ministerio do imperio foi designado o Sr.
1 Dr. Manoel de Oliveira Fausto para presidente da
directora do monte-pio geral que tem de servir no
biennio da 1863 1865.
14
I A cmara dos deputados encerrou hontem sem
debate a disnussao das interpellan-des annuneiadas
pelo Sr. Junqueira na sessao de 5 do corrente, por
ter o Sr. Martinho Campos offerecido um requeri-
mento neste sentido.
Occupou-se durante toda a sessao com a conti-
nuadlo da dise-usso do parecer sobre o 2- districto
da provincia do Cear, que anda ficou adiada, de-
pois de orarem os Srs. Saldanha Marinho e Braga
Jnior.
Foi ante-hontem apresentado o segunte parecer:
A commissao de poderes, a quem foi presente
a requerimento do nobre deputado o Sr. (i Otteni,
para que submetta-se votanao desta augusta c-
mara urna conclusao, que por engao foi omitida,
do parecer da 1* commissao de poderes, relativo
s eleicoes do districto eleitoral da provincia do
Maranho, attendendo s e-onsideracoes expendi-
das naqoelle irabalho a respeilo das cleiedes das
parochias de Nossa Senhora da Conceicio do Brejo
e do Buril y, bem como ao voto manifestado pea
mesma commissao, emende que deve se declarar o
I referido parecer rom a segrate conclusao :
< Sao annulladas as duplcalas dos 2" juizes de
paz Candido Honorio Ferreira, na matriz da fre-
guezia da Conceino, e Benedicto Goncalves Ma-
chado, no lugar do Curralinho, freguezia do Buri-
ty, ambas do collegio do Brejo.
E bem assim a eleicao secundaria de collegio em
que reuniram-se aquelles eleitores nullos.
Saladas commissoes, 11 de Janeiro de 1664.
i. L. da Cunha Paranagu./. Bonifacio de An-
drma t Silva. >
Consta-nos que o minislerio pedio hontem sua
exoneracao.
Por decretos de 24, 29 e 30 de dezembro findo:
Foram nomeados para a commissao que tem de
examinar o projecto do cdigo civil do imperio or-
(tanisado pelo bacharel Augusto Teixeira de
Freitas:
Presidente, conselheiro de estado visconde de
Uruguay.
Membros, conselheiro Jos Themaz Nabuco de
Aranjo, conselheiro Lourenco Jos Ribeiro, conse-
lheiro Jos Mariani, conselheiro Francisco Jos
FurUdo, Dr. Antonio Joaquim Ribas, Dr. Braz Flo-
rentino Henrique de Souza e bacharel Caelauo Al-
berto Soares.
Foram removidos : o juiz de direito Julio Cesar
Berenguer de Bittencourt, da comarca de Porto-
Seguro, de 2* enlrancia, para a de branles, de 3*,
ambas na provincia da Baha.
O juiz de direito Herculano Circundes de Carva-
lho, da comarca do Lrgalo, de 1* eatraaea, na
provincia de Sergpe, para a de Porto-Seguro, de
2, na Bahia.
O juiz de direito Vicente Alves de Paula Pessoa,
da comarca de S. Jos de Mipib, de 1* entrela,
na provincia do Rio Grande do Nrte, para a do
Aracaty, de 3a, na do Cear.
O juiz de direito Vicente Ferreira Gomes, da co-
marca do Aracaty, de 2* enlrancia, na provincia do
Cear, para a de S. Jos de Mipibd, de 1*, na do
Rio Grande do Norte, por assim o haver pedido.
Foi nomeado o bacharel Pedro Francelino Gui-
maraes, juiz de direito da comarca do Lagarto, de
1* enlrancia, na provincia de Sergpe.
Por decreto de 30 de dezembro passado, foram
aposentados com o ordenado correspondente ao
tempo de servico os ministros do supremo tribunal
de Justina Jos Antonio de Siqueira e Silva, Corne-
lio Ferreira Franna, Gustavo Adolpho de Aguiar
Pantoja e Tiburcio Valeriano da Silva Tavares. e
os desembargadores da relacao da Bahia, Francis-
co Jos; Colho Netlo. Joaquim Teixeira Peixoto de
Abreu Lima e Jos Emygdio dos Santos Tourinho,
dependendo as aposentadoras da approvacio da as-
sembla geral legislativa na parte relativa ao or-
denado
Por portara de 12 de Janeiro correte foi no-
meado Felismino Fuza de Lima agente do correio
do Ico, no Cear, por demissao concedida a Jos
Olyrapio Teixeira Mendes.
Refere o capitao da escuna Nora Tenlacao, en-
trada hontem de Campos, que foi esta abalroada na
noite de 10 do corrente, pelo vapor Paran, quo
sahio nesse dia para os portes do norte, levando-lhe
este o gurups e fazendolhe outras avahas.
Accrescenta o capitao que a escuna traza pha-
res icados e que o vapor continuou na sua derro-
ta depois do abalroamento.
15 -
Sua Magestade dgnou-se aceitar a demissao do
ministerio do Sr. raarquez de Olinda, e foi encar-
regado de organisar o novo gabinete o Sr. conse-
lheiro Zacaras de Ges e Vasconcelos.
A cmara dos deputados approvou hontem, de-
pois de orarem os Srs. Liberato e Doraingues, 3
parecer da commissao de poderes sobre o 2 dis-
tricto do Ceara, sendo reconhecidos deputados os
Srs. Raymundo Francisco Ribeiro, Antonio Jaa-
quira Rodriguas Jnior e Jos Antonio de Figuei-
rerto.
Indo tratar do parecer sobre o 3* districto da
mesma provincia, o Sr. Nebias requereu o adia-
mento jtor 24 horas, por estar quasi a dar a hora.
Foi offerecida ao parecer a segunte emenda :
< 1. Que sejam annullados os votos dos oito
eleitores naoqualilicades das freguezias de Missao
Velha, Antonio Alves Monteiro, Antonio da Rocha
Barbosa, Antonio Baptisla da Silva. Francisco An-
tonio Dantas, Joaquim Gomes da Silva Lima, Jos
Ferreira da Silva Dantas, Manoel Raymundo Alves,
e Goncalo Jos Ferreira Lustosa, e reconhecidos
como eleitores os oito supjilentes immediatos na
volacao.
c 2.* Que se deduzam nos votados unanimemen-
e no collegio da Barhalha, Dr. Ratisbnna e padre
Pompeu os referidos oito votos.
3. Que sejam approvadas as eleicoes dos col-
legios e freguezias do leo, Milagres etelha.
4.* Que sejam declarados e reconhecidos de-
putados os Srs. Drs. Leandro Chaves de Mello Ra-
tisbona e Bernardo Duarte Braudio./. Madu
reir.
Te ve raerc do foro de moco fidalgo, com exer-
cicio na casa imperial, o bacharel Jeronymo Mar-
tins de Almeida.
Foi aceita a renuncia que fez o padre Franeisco
Ferreira Garca, da igreja parochial do Bom Jar-
dim, da provincia de Minas Geraes.
Foi nomeado o Dr. Antonio Rodrigues de Souza
Brando, nommissario vaccinador da provincia do
Espirito Santo.
Por poriaria de 13 de Janeiro corrente foi Anto-
nio Jnlio da Costa Leite nomeado para o lugar de
agente do correio de Tury-Ass, no Maranlian, va-
fo por demissio dada a Francisco Aurelio Sobral
Irasil.
Por portara da mesma dala foi Joaqnim Simpli-
ciano Lisboa nomeado agente da agencia do mes-
mo correio, vago por ter passado o agente Antonio
Julio da Costa Leite.
Do conformidade com o disposto no 20 do art.
35 do decreto n. 2,369 de 19 de fevereiro de 1839,
fot designado o Sr. Antonio Carlos Cesar de Mello
e Andrade para substituir o conselheiro director
geral da secretaria da marraba nos seus impedi-
mentos.
Por decreto de 9 do norrente foi nomeado 2- ci-
rurgiao do corjK) do saude da armada o Dr. Joa-
iniaY da Costa Antunes.
-
Por decreto ele 12 do corrente foi transferido
para a 1* companhia do corpo de artfices da corte
o capitao da de artfices da fabrica da plvora Jos
Maria de Alencastro, e para esta companhia o ca-
pitao daquelle corjio Jos Carlos Cabral.
_Mandou-se humera putar carta de natiiralisa-
co decidado brasileiro ao subdito porttiguez Ri-
cardo Nunes Res
Foi nomeado o 1" tenente Eliliario Jos Barbosa
commandante da eanhoneira ilearim, qual pas-
sou hontem revista de mostra e armamento.
L-se no Minas-Gcraes de Ouro Preto de 8 do
corrente :
.No dia 23 de novembro ultimo foi encontrado
no ribeirao denominado Tat, muriicipio de Dores
do Indaia, o cadver de Eleuterio Ferreira, homem
inofensivo e pai de numerosa familia.
Reconlieceu-se que fura assassinado e que e
autor do critne uta preto de norae Joao, escrave de
D. Maria Pereira, o qual logrou evadirse.
Foram capturados: Pelo subdelegado de po-
lica da villa de Jaguary, Jos Rodrigues Fres de
Omellas, no dia 14 de dezembro o reo Pedro Gui-
Ihermino, condemnado pelo jury 4 annos e 4 me-
zes de prisao. A" ordera do delegado de polica
do Rio Preto, Dr. Manoel Jos Spinola Jnior, no
dia 23 do mesmo mez, o reo Antonio Joaquim de
Faria, pronunciado no art. 192 do cdigo criminal,
no municipio do Ayuruoca, e cuja prisao era ha
muilo tempo requisilada pela secretaria de po-
lica.
16 -
O novo gabinete ficou hontem organisado desta
forma :
Presidente do conselho c ministro da Justina, o
Sr. deputado Zacaras de Ges e V.isconcellos.
Ministro do imperio, o Sr. deputado Jos Bonifa-
cio de Andrada e Silva.
Ministro de estrangeiros, o Sr. deputado Fran-
cisco Xavier Paes Barreto.
Ministro da fazenda, o Sr. senador Jos Pedro
Das de Carvalho.
Ministro da marinha, o Sr. senador Joao Pedro
Dias Vieira.
Ministro da guerra, o Sr. brigadeiro Jos Maria-
no de Mattos. *
Ministro da agricultura, o Sr. deputado Domicia-
no Leite Ribeiro.
Continuou hontem na cmara dos deputados
discussao do parecer da commissao de poderes so-
bre as eleicoes do terceiro distric.o da provincia
do Cear.
Oraram os Sra.: -Ferreira da Vega, Saldanha
Marinha, J. Madureira e Ratisbona, ficando dis
cusso adiada pela hora.
Foi offerecida a seguinle emenda .
t Que se cont o voto do eleitor Jos Ferreira
i Soares.
c Que se annulle a eleicao da villa da Barba-
i lha presidida pelo primeiro supplenle do juiz de
i paz.
Que se approve a eleicao de Missao Velha pre-
; sidida pelo primeiro juiz de paz Joo Jos de Oli-
veira Cavalcanti.
| Que se annullem os collegios das villas da
; Barbalha e do Crato; e que sejam declarados de-
putados os Srs. Drs. Bernardo Duarte Brandao o
i Raymundo F. de Araujo Lima.Ferreira da Vci-
ga. >
Por carta imperial de 13 do corrente foi nomea-
do cavalleiro da ordera de Christo o conde de Le-
raont.
L-se no Parahyba de Guaratingueta de 6 do
corrente:
i Em um dos ltimos dias de dezembro prxi-
mo passado deu-se no municipio de Lorena um
desses acontecmentos desastrosos com que Pro-
videncia se comprazam as vezes como que de mysti-
ficar o coracao humano, fazendo-o algz de suas
mais caras affeicdes.
j Na colonia agrcola do finado Jos Novaes da
Cunha, eslava o colono Giorgi Ilnll. allemao em
sua casa, com sua mulher e um filhnho, aos
quaes estremecidaraente amava, quando este ul-
timo pedio-lhe que fosse matar-lhe utn passaro.
< liill acabara de carregar urna espingarda, e
collocava a espoleta, tendo o cuidado de conservar
a extremidade superior do cano voltada para cima,
para evitar algum sinislro, e ia descer o cao sobre
o ouvido, quando urna porta que Ihe ficava em
frente surgi sua mulher ao mesmo lempo que
arma inesperadamente fazia explosao. Com o ulti-
mo movimento do infeliz marido o cano da espin-
j garda abaixra se e a carga, que era de chumbo li-
no, penetrando pela boca da misera esposa, matou-
a instantneamente.
Far-se-ha dea da desesperadlo do desventu-
rado Bull, sabendo-se que ha mais de sete annos,
como posteriormente depuzeram s testemunhas,
| viva elle na mais doce e ntima unio com sua
mulher, sem que a mais ligeira nuvera viesse urna
vez sequer toldar o puro azul dacuelles ineffaveis
: e. sanios amores.
Alirar-se sobre o corpo da Victima com o co-
racao partido de dr, lavar com lagrimas o sangue
| daquella que era a sua vida e a sua ventura, e que
elle mesmo derramara, foi o primeiro movimeuto
de Giorgi Bull.
O infeliz veio depois apresenlar-se justicia e
pedir elle proprio a punicio do que chama a sua
impreydencia, e que em nossa opiniao, e a seren
verdicos os pormenores que nos ministraram, nao
senio urna faliidade.
< O Sr. Dr. juiz municipal do termo instaurou o
rewpecttvo processo.
No dia 31 de dezembro prximo lindo s 3
e meia horas da tarde, foi assassinado em Pinda-
damonbangaba Henrique de tal, subdito portti-
guez, caixeiro do Sr. Cesar Augasto de Oliveira
Costa.
Este fact) lamenta vel, segn ao somos infr-
manos, deu-se da segunte maneira :
Manoel de Souza Vieira fra loja do Sr. Ce-
sar comprar ura obji-cto do valor de 100 rs. Nao
tendo dinheiro, quiz toma-lo a crdito, Henrique
recusou-lh'o, Vieira insisti; altercaran).
Parece que Vieira nesta occasiio dirigi
Henrique algumas palavras que nao Ihe soaram
bem o o compelliram a um desforc. O certo
que este deu no seu contendor um mpurrao, que
feto cahir e lerir-se ligeiramente na boca, ou em
alguma outra parle do rosto.
Poucos minutos depois o imprudente provoca-
dor desta scena voltava loja do Sr. Cesar, empu-
nhando urna espingarda. Em frente da loja parou
e fez pontaria Henrique, que linha naquelle mo-
mento as costas volladas para a ra. O Sr. Cesar
eslava all, e, comprehendendo as intennoe-s de
Vieira, gritn ao caixeiro que se abaixasse. Este,
voltando-se, talvez por um rastrarlo de fatal nuno-
sidade, para ver qual o motivo de semelhante re-
commendacao, receben naquelle momento um tiro
qne o prostrou sem vida.
O assassino, consummado o crime, descansou
a arma em trra e espern. Foi preso imraedia-
tatnente.
| Este individuo e o mesmo que ha muilo tem- tt.roroiiel commandante. do batalhao de infantaria
; po assassmou Desta cidade a um seu cunhado, de- 7 da guarda na(.jon;1| da provino* das Alaeoa-
Unto osle de que foi absolvido, se bem nos reepr-, O tenenle-coronel Joao de Parta Bittenconri
damos pela nirciimslanca de o haver foinmellido chefe do estado-maor do commando superior da
' li. m !??, 1SUa '"""'' W ?a ,v,cl,rnaj ,"fr" "arda nacional dos municipios de Atalaia e Pilar
i mam-nos tambera qne, sahindo da loja dobr. Cesar da pruvincia das \la depois do primeiro connieto, Vieira fra apresen-1 Francisco Carneiro da Cunha Tririea e Clau
.mttffi" P a' a.'|U.em mos,ra.ralQ dio Affonso de Carvalho, raajores ajudantes de
lige.ro ferunenlo que hav.a receb.do, equet o dele- 0rdens do mesmo commando superior ;
:'c, !!?JtS.everara ',Ue ,l,iaru em cousideranao Adeodalo Aftbnso Monleiro, capitao secretario
geral do dilo commando superior ;
Ernesto Alves Rodrigues, capitao quartel-mes-
tro do mesmo commando superior.
O Dr. Joaquim Telesphorn Ferreira Lopes Vian-
na, cap to cirurgiao-mr do dilo commando su
peior;
O alteres Gervasio Antonio Alves Pequeo, capi-
llo secretario-geni do commando superior da
guarda nacional dos municipios de S. Joio e Ga-
bacciras, da provincia da Parahyba ;
O tenente Bellino da Costa Villar, capillo quar
tel-meslre do mesmo commando superior ;
Bellarmino Antonio Alves Pequeo, capitao ci
rorgiaomr do dito commando superior;
Foram reformados :
Antonio Pedroso de Albuquerque, coronel com-
mandante superior da guarda nacional do Mejici-
pio de Laparica, da provincia da Babia, m aaeaaao
jiosto;
Loureuro de Souza Marques, tenenle-coronel
commandante do 3* batalhao de infantaria dagoar-
da nacional da provincia da Bahia, no posto de
coronel:
Berna dio Dias Botelho, tenenle-coronel
'x sua que-ixa.
I Henrique era um mono geralmenle estima-
, do cm Pindamonliangaba, 'e o allentado de que
I foi victima causou all a mais dolorosa commo-
co.
t Parece que as tres cdades visinhas, l.o-
; rena, Pindamonhangaba e Guaratingueta, se de-
ram as maos para lornecer cada utna o seu caso
1 de morle violenta para o bolelim do nosso primei-
] ro numero.
Se assim nio podemos deixar de confessar-
nos jienhorados pela boa iiiien(;o, sem deixar ao
mesmo lempo de declarar-lhes que muilo raaior
seria o nosso reconhecimento se nos houvessem
dispensado de tanta solicilinle.
' Na distribuigao deste uffectuoso e magnifico
present' com que nos ((tiizeram brindar as tres il-
lustres irmaa, coube a Pindamonhangaba ura as-
sassinato, I/orena um homicidio involuntario, e
Guaratingueta um suicidio.
Este ultimo faci oecofrcu na fazenda do Sr.
tenenle Manoel Pires Barbosa (bairro da Jarai ac),
na nojiu de 1 para 2 deste mez.
Na manha deste ultimo dia foi encoutrado em
sua seuzala, enforcado, o preto Joao, de naci, que mandante do 5- batalhao de infantaria do
ou cerno e tantos annos actvo da guarda nacional da provincia do Plti,
se presuma ter uns cem
de idade.
Um suicida centenario nio l cousa muilo
vulgar; e por isso indagamos com alguma minu-
ciosidad quaes os motivos que poderiam ter pro-
duzido um tal allentado.
velho Joao era liberto de facto; pois seus
no mesmo posto
Marcellino Antonio da Costa, major ajodante de
ordens do commando superior da guarda nacional
da comarca de Gameta, da provincia do Para, no
poslo de tenenle-coronel.
Foi designado o rapilio Marcellino Jos de Ase-
senhores, sem deixarem de minislrar-lhe todo o Vdo Perdgio para exercer o lugar de major A
necessario por cansa de sua avancada idade, ha- batalhao de infantaria da gnarda nacional da
viam de lia muilo prescindido de seus servieos. provincia do Maranho.
Sem trabalho e sem cuidados, viva ida folgada I Fez se merc a Joao Antunes Rodrigues da Cos-
e milagrosa. Ha das porm eomeeou elle a na- i ta da serventa vitalicia do offlcio de labeHIiao do
nifeslar desarranjos menlaes; e ahi seguramen-; publico, judicial o notas do termo da capital da
te que se deve buscar causa de sua morte. j provincia da Baha.
Se entretanto, devemos procurar urna causa Foi declarado vago o offlcio de tabellilo do
externa para tio desesperada resolunao, diremos! publico, judicial e notas do termo de Ubatuba, na
que esta foi, segundo todas as probabilidades, o provincia de S. Paulo, sendo obrigado o servinana
resultado de urna paixao amorosa, que concebra
o infeliz macrobio por una raparguila de cor, a
qual, apesar de oitenla ou noventa annos mais mo-
ca que elle, pouco reverente para as caes, Ihe nao
corresponda aos extremos.
Pela subdelegacia de polica fez-se o exame
do cadver.
- L-se na Estrella Paulista, folha da mesma
cidade, de 10 do corrente :
rio vitalio que for nomeado a prestar a Joao Corran
Alves da Cruz, que o exercia, a terca parte do
rendiineato do mesmo offlcio, segundo a respectiva
cotacio.
Permittio-se que Jacinlho Jos Cidreira e Ignacio
da Silva Almeida, escrivaes, aquello de orpbaa a
este da provedoria de capellas e resillos do lera
de Nazareth, na provincia da Babia, permotem en-
tre si o respectivos oftkios
Jos Fredenco de Oliveira e Estevao Ipes Gui-
Falleceu no dia 31 do mez passado o Rvd.
commendador conego vigaro de reas Antonio maraes, aquelle 2* labelliao" do publico, judicial o
Jos Pinto de Oliveira, aos 90 aunos mais ou me- notas e escrivao de orphaos e ausentes, e este !
tabellilo do publico judicial e notas a escrivao de
capellas, residuos e execucoes criminaes, ambo*
do trra3 'da Capella e provincia de Sergpe, per-
mtela entre si os respectivos onVios.
Foi declarado vago offlcio de partidoi do feral e
orphios do termo de Capary, na provincia do Rio
de Janeiro, visto nio ter o serventoario vitalio .
nos de idade.
17 1
Hontem nao houve sessao na cmara dos Srs.
depulados por falla de numero legal.
A ordem do dia para segunda-feira a me'sma.
Pelo ministerio do imperio bouveram os se-
grales despachos:
O brigadeiro Manoel Antonio da Ponseca Costa, Francisco daSlva Coulo, nomeado por decreta de
foi promovido a commendador da ordem da Rosa,
da qual j era oficial;
Os tenente-coroneis da guarda nacional da corle
Manoel da Cruz Rangel e Francisco Lelo Cohn,
commendadores da ordem da Rosa, da qual j
erara ofliciaes;
O tenenle-coronel Norberlo Augusto Lopes, of-
ticial da ordem da Rosa ;
Os majores Francisco de Oliveira Guimarie J-
nior, olUcial da ordem da Rosa, e Joio Frederico
Russell, cavalleiro da ordera de Christo ;
O coronel commandante geral do corpo policial
da corle, Manoel Pedro Drago, oflicial da ordem da
Rosa ;
Ofliciaes da ordem Rosa, da qual j eram caval
27 de julho de 1861, se apresentado no itaiteliYO
termo e tirado carta dentro do praao legal.
Por decreto de 14 do corrente, (oram remo-
vidos :
O juiz de direito Francisco Vieira da Costa, da
comarca do Rio-Pardo, de 2* enlrancia, na provin-
cia do S. Pedro do Rio Grande do Sul, para a ca-
pital da da Parahyba, de 3* entrancia.
O juiz de direito Quinlino Jos de Miranda, da
comarca de Cacapava, de 1* enlrancia, para a do
Rio-Pardo, da 2*, ambas na provincia de S. Pedro
do Rio Grande do Sul.
O juiz de direito Manoel da Silva Mafra, da co-
marca de Tacarat, na provincia de Pernamboro.
para a de Cacapava, na de S. Pedro do Rio Grande
leiros, os Srs. majores da guarda nacional da cor-1 do Sul, arabas de 1* entrancia, por assim o haver
te Luiz Ignacio da Silva, Joio Antonio Leite Jnior''
e Constantino Nery de Carvalho.
Os capities Jos Bernardo da Cunha, Candido
Duarte Silva, Virginius Alves de Brito, Jlo Ma-
pedido.
O juiz municipal e de orphios Jos CorioUno de
Souza Lima, dos termos reunidos do Codo e Curo
ta, na provincia do Maranho, para os do Principe
noel de Fgueiredo e Oliveira, Francisco Maria Imperial e Marvio, na do Piauhy, por assim o ba-
Mafra, Diogo Manoel Gaspar, Frederico Emiliano ver pedido.
Militio da Costa, Jos Candido Gomes, Joio Chri-1 Foram reconduzidos :
sostomo Monteiro, Jos Joaquim Pereira Guimaries,' O bacharel Antonio de Araujo de Aragio Bul-
Luiz Jos de Abreu, Joao Antonio Pinto de Faria, cao, no lugar de juiz municipal da 2" vara do ter-
Bernardino Jos dos Santos Moreira, Joio Rodri- mo da capital da provincia da Babia.
gues Carrilho, Antonio Thimoteo da Costa, Antonio i O bacharel Jos Ignacio Gomes Guimaraes, no
Jos de Souza, Henrique Augusto de Marz Sar- lugar de juiz municipal e de orphios do termo da
ment, Joao da Cruz Rangel, Antonio Corra de Limeira, na provincia de S. Paulo.
Mello e Oliveira. Joo Antonio Fratelli de Siqueira. Coneedeu-se a demissao que pedio o barbare!
Jlo Manoel Soares da Rocha, Manoel Jos da Sil- Antonio da Cunha Xavier de Andrade do lugar de
va Cortez. Luiz Rodrigues da Costa, Hyppolito juiz municipal e de orphaos do termo do Brejo de
Ferreira Campello, Jos Joaquim de Oliveira. Jos Ara, na provincia da Parahyba.
Mendes da Cosa, Jos Antonio da Silva Pinheiro, Foi exonerado Antonio Jos Estaeio da Lina do
Joaquim Baptisla de Magalhies, Luiz Bartholomeu carpo de supplente do subdelegaba da freguezia
da Silva e Oliveira, Joo de Souza Bibeiro, Carlos da Gloria, no municipio da corte.
Martins Pinto de Brilo, Joio Henrique Soares, Foram nomeados :
cavalleiros da ordem da Rosa. O juiz de direito Evaristo de Araujo'Cintra. para
Os Srs. majores de diversos corpos da guarda na- o cargo de chefe de polica da provincia de Goyaz.
cional da corte Jos Francisco do Amaral Costa,
Antonio Jos Ferreira, Jos Manoel da Silva Yeiga,
Pi Antonio de Souza e Felippe Jos dos Santos,
cavalleiros da ordem de Christo.
Os capules da guarda nacional de Nitherohy
Antonio Jos da Molla e Laurindo da Silva Quares-
ma, aquelle cavalleiro da ordem de Christo e este
da Rosa.
0 majores da guarda nacional de Nitherohy Jo-
s Alves Carneiro e Luiz Jos de Menezes Fres,
cavalleiros da ordem da Rosa;
O major da guarda nacional de Nitherohy Simio
Henriques de Souza, cavalleiro da ordem de
Christo ;
Os coronis Francisco Candido Fonseca de Bri-
to, chefe do eslado-maior do commando superior
da guarda nacional de Nitherohy, Antonio Vicente
Gomes, e o tenenle-coronel Augusto Francisco Cal-
das, commandanles do 1 e 2" batalhoes de Infan-
taria, a commendadores da ordem da Rosa, da qual
j eram ofliciaes.
O bacharel Francisco Gooealves Martins, juiz de
direito da comarca de Tararat, de 1* enlrancia,
na provincia de Pernarabuco.
O promotor publico bacharel Antera Cicero de
Assis, juiz de direito da comarca da Parnahyba,
de 1* enlrancia, na provincia de Goyaz.
O bacharel Josrao do Nascimeolo Silva Filbo,
para o cargo de primeiro promotor pabttce da
corle.
O bacnarel Graciliano Aristides do Prado Pi-
mentel, raz municipal e de orphaos do termo das
Larangeiras, na provincia de Sergpe.
O bacharel Antonio Joaquim de Magalhies Cas-
tro, juiz municipal da 1* vara do termo da capital
da pruvincia da Babia.
O bacharel Flix Antonio Pereira Lima, juiz
municipal e de orphios de termo do Brejo de
Areia, na provincia da Parahyba.
Autor io Barbosa de Lima, teneote-coronel eom-
raandantedo batalhao de infantaria n. 31 da guar-
da nacional da provincia de S. Paulo.
Joaquim Jos de Araujo Maia, major comman-
dante da scelo de batalhao de infantaria n. 1 do
Por decretos de 24 de dezembro, 8, 9 12 do servico activo da guarda nacional da provincia de
corrente, toram removidos : Minas Geraes.
O juiz de direito Joo Paulo Monteiro de A ndra-i ______
de, da comarca da Victoria, na provincia do Espi- Reumo-se hontem a assembla geral dos insti-
nto-Santo, para a de Mamanguape, na da Parahy- J tuidores do monte-po geral, sob a presidencia do
ba, ambas de 2* enlrancia, por assim o haver pe-. Sr. Dr. Manoel de OhvJra Fausto. Tendo-se escu-
dillo ; I sado o director nomeado, o Sr. Gordon Steele, foi
O juiz de direito Antonio Augusto Pereira da eleto era seu lugar o Sr. Manoel Jos Goncalves
Cunha, da comarca do Rio Corumb, de 1* entran-1 Machado Jnior.
cia, na provincia do Goyaz, para a da Victoria, de Foram designados : para vice-presidente o Sr.
2", na do Espirito-Santo. ; Br. Joaquim Alexandre de Siqueira, thesoureiro o
Foram nomeados:
O bacharel Francisco de Assis de Oliveira Bra-
ga, juiz municipal e de orphios do termo de Sil-
veira, na provincia do S. Paulo ;
O lenente-coronel nhofe do eslado-maior do mu-
mpio de Itaparina, da provincia da Bahia, Antonio
Pedroso de Albuquerque Jnior, coronel comman-
dante superior da mesma guarda ;
Joaquim Antonio Alves, n-nente-coronel cora-
mandante do batalhao de infamara n. 17 da guar-
da nacional da provincia do Maranhio;
O capitao Bento Jos de Almeida, tenente-coro-
Sr. Dr. Manoel Marques de S, secretario o Sr.
Antonio Ferreira Brandao, adjuntos os Srs. Jos
Machad.; i.outo e Manoel Jos Goncalves Machado
Jnior.
Para membros do conselb/i que tem de servir ne>
biennio de 1863 1865 foram eleitos os Srs. : con-
selheiro Bernardo Ribeiro de Carvalho, Dr. Tho-
raaz Antunes de Ali?e\4r. adolpho Manoel Vic-
ctorio da Costa, Jos obJcalves Victoria, Dr. Jos
Machado Coelho de Castro, Bernardino Joaquim de
Souza, Dr. Firmo de Albuquerque Diniz, Jos de
Miranda Ribeiro, Dr. Thomaz Alves Jnior, Joo
nel commandante do 5 batalhao de infantaria do Henrique L'lrkb, Ignacio Eugenio Tavares e Joto
servico activo da guarda nacional da provincia do Coelho Gomes Filho.
Para; 18
O capillo Candido Raymundo Valeriano, teen-' Da ordera do dia n. 3*3 publicada pela rer"'-



naftmm


Mario de PerR'ambnco Megnnda folia f de Fevcfelr de isl.

todo Anidante general em 13 do crreme, con .la xillar a lavourae o commereio, que latan comtao do o arto da ministerio do imperio rorattranntte
1 graves- embaraces, por todos os metas que Hits pare- negocios da toatadooru e de carnes verd"*
cutre ellas a
o segante
.Vohi miv'. os Sr
do-maior do 1* classe,
para servir no archivo militar.
Altores do 10- liatallir.o de infamarla, Crfc; no
Wenceslao Gomes de Carvalho, para quarW-m s-
tro do 'iKsmo balalhao.
Altores do batalhao de deposito, Maneel Mantas
de Ctrvalho, para secretario domesmo batallar.
Alferes ilo corpo do cavallaria do Matto-C.ro .so,
Dominsos Mar.iucs Upes Fogata, para quar.el-
mestre do mesmo corpo.
";>.DosSrs. :
tenente do corpo de esta- \ cvvemmais adequados, distinguiudo eutreollesa O &r. Di. Paiva Teixeira, juiz de direito crnni-
Lucas da Rocha Fragoso,![reforma da legislacao hypothecaria, e o desenvolv- nal da vara, nao achando materia para prooun-
mente das vias de commuuicacao. cia, lavrou o seu despacho o despronunciott os
t Em summa, o governo Tem o firme proposito Srs. Drs. Jos Joaquim Montero dos Santos, Fran-
de aproveilar quanto em si couber o lempo para cisco de Menezes Dias da Cruz, Adolpho Bezerra
reahsar, nao s as medidas referidas, senao varias de Menezes e Jos Mariano da Costa Velho, e ta-
outras que a experiencia est nos indicando, e de terpondo recurso na forma da lei para a relacao,
ha milito a opinio publica altamente reclama. esta hontem unnimemente negou provimento e
t Tal senhores, o programma do gabinete. sustentou o mencionanado despacho pelos votos
Entre o programma do gabinete de 24 de mata dos Srs. desembargadores Pereira Mouteiro, Tra-
de ISti o o de 18 do corrate ha urna differenca vanos e Araujo Sodros.
que en devo assignalar. O Sr. conselheiro Itibeiro foi o relator do pro-
Em 1862 o ministerio alludia ao concurso de cesso.
duas opiutes com quecontava para levar por dan-
to o seu pensamento politico. As duas opinioes
polticas, jmrm, que esto sali vio naquella qua-
dra, aps debates pblicos e solemnes, alliarem-sc
sem quebra de principios, nem da dignidade de
ningucn (muitosapoiados), fermain hoje amas
Tiamfeirucia*.Dos'Srs. : alferes quartel-mes-
tre co Io batalhao de wfantaria^Ioao Ed ardo Yi-
$ango, para a Metra do batalhao de deposito ; e
alteres deste batalhao ''rederico Jos Wickedha-
gem. i ara a fileira aquello batalhao, como reque-
ma :n
f lente Joao Nepomuoeno de Medeiros Ma let,
do coi no to artfices da corte, para o Io regiimnto
de a"tmaria avallo.
Alferes Hildebrando Hemeterio Torres, do 3* re-
gimonlo'de cavallariaJigeira, para o2*da mesma
arma.
Alf. res Joaquim Theodoro da Silva Freir, do 2
regiment de cavallaria ligeira, para o t' regin en-
to da mcsina arma.
Alferes Antonio Leopoldo Pereira da Cunta, do
3 batataad de infantaria, pata o2" balalhioda mes-
manna.
A f. ros Krede rico Christiano Buvs, do I." batalliao
de infantaria; Franscisco da LapaTrancoso.d)2*
da mesma arma; e Peregrino A. Ribeiro da Si va,
da companhia de cacadores deSergipe, para i 3
batallad de infantaria.
Alferes Frederico Carlos Cesar Burlamaque do
3 batalhao -, Antonio los Baptista, do 10; Car-
los .los Van-N's, do l i-; Segtsnando_ Cicero de
Alencar Aranpe, do corpo de guamicao
O tribunal da relacao julgou hontem a peticjio
de hubeoscorpus a favor do Sr. Vicente Ferreira
de Paula.
Os documentos que o paciente juntou sua pe-
ticao foram : uina folha corrida.da qual consta
casos de falta do presidente e secretarios, determi-
na que para supprir essa falta llavera un vice-pre-
sideule e dous secretarios supplentes.
At aqui o vice-presidente o substituto legal
do presidente; bem como os c ous secretarios sup-
plentes sao os supplentes legaes dos quatro secre-
tarios effectivos.
Entre tanto, por una emenda approvada em
sessao de 25 de maio de 18-S8, verifleando-so o
caso de falta do presidente e to vice-presidente, o
art 32 do regiment determina que os secretarios,
conforme sua numeracao ordinal, suhstituirao o
presidente na falta do vice-presidente : pelo que
calende a commissao que na falta do vice-presi-
dente os quatro secretarios por sua numeracao or-
dinal sao 'anibem substitutos legaes do presidente.
Arada niais, por decisao timada em sessao de
II de julho de 1854, cogitndose o caso de falta
dos secretarios e de seus supplentes, o art. 33 do
regiment concede ao presidente a faculdade con-
ferida pelo art. 50,
, isto o poder de nomear quem
opiatas unilos apoiados) m s partido* cujo alvo artar-se sem culpa nesta corte, de modo a poder substitua, como nos casos de falta, o longo inipe-
promover sinceramente, sen nada alterar na retirar-se ; a nota de culpa, datada de 7 de marco dimento de qualquer meuibro de commissao.
constiluicao do imperio a prosperidade dopaiz. de 1863, dada pela polica da provincia das Ala- Em todos estes casos, eutende a commissao
(muitos apoiados.) goas, indiciando-o nos crimes de ameacas ao go- que o regiment cogitou as especies de falla ou longo
Batas palavras, Sr. presidente, resumem as verno e deasylar assassinos, pelo que entretanto impedimento, e nao os casos do falta por vayas,
tendencias da situaco e do gabinete. ( Muito nunca fura procesando, sendo pelo contrario man- como actualmente so verifica; porque, no entender
bem.) dado para esta crte, onde recebia da polica urna da commissao, a falla ou longo impedimento-ex-
O gabinete, pois, pede c espera ser julgado mensalidade : e finalmente o requerimento feito presses do regiment, nao sao vagas, por quan-
conorme os seus actos. (Apoiados; muito bem, polica daqu, pedindo a derlaracao das razes em lo naquelles casos ha a jurisdccao impedida por
muito bem.) que esta se fundara para manda-lo vir de bordo mais ou menos tempo, e nestes ha a jurisdccao
Oraram, alm do Sr. presidente do conselho, os do vapor Partmd, no dia em que parta com sua perdida
Srs. Lopes Netto, ministros do imperio e da fazen- familia para a provincia das Alagas. Couseguintemente o regnento nao cogitou as
da, de Limare, Xebias e Marlinho Campos, licando .Veste requerimento acha-sc hincado o seguinte especies que actualmente se dao. -Nao ha, pos.
a discussao encerrada. despacho : disposicao alguma a respeito.
----------- O supplicante nao foi detido, tendo recebid; Foi pjr isto que a mesa, por seu orgao.o Io
S. 51. o Imperador visitou hontem, s V horas da ordem para vir minha presenea. Rio, lo de ja-; secretario, que presidia esta c amara, em sessao de
manhfta, a casa de correccao; examinou minucio- neiro de 186i.-Andrade Pinto. 18 do corrente mes propoz ai ue se procedesse a
smente todas as suas rcp'arlicoes, provou a coini-! O Sr. conselheiro Ribeiro, relator do habens-cor- eleicao de um presdeme e um vicepresidente.
do Piau-! da as diversas costabas e enfermaras, conversou pus, aventou a questo de nao conhecerse da pe- E nao se diga que a isto se oppoe o art. 10 do re
lij ; e Antonio" de Lima BuenoTdo corpo de guar-j com todos os condemnados, ouvio as queixasde
nicio do Paran, para o i* batalhao de infla-muitoscujosnomes mandn notar, e retii
Ua.
Altores Miguel
Cabralde Moura, do ''' batalhao
de intintara.para o 7* balalhao da mesma arma.
Alferes Gregorio AWes de Siqoeira Bueno, di 2o
liatalbo de infantaria, para o 8* batalhao da mes-
ma nina.
Alferes Jos Geraldo Gomes, do i* batalhao de
infantaria ; (andido Rodrigues de Barros, do tf* ;
*' Antonio Joaquim da (losta, do corpo de guarni-
do 11 Parahyba, para o 10" batalhao de intan-
ari..
Alferes Domingos Itatalliao de infantaria, |tara o t2*batalbio dan os-
osa arma.
Alferes Manoel Joaquim Telles, do corpo de guar-
ssicao do Paran, para o balalhao de deposito.
Alferes Jos Antonio de Souza Sombra, do 13*
batalhao de infantaria, o Domingos Perora da SI va
do corpo de guarairo do Maranhao, para o cerpo
de guamicao de Piuhy.
Alteres tipiphanto Manoel de Carvalho, do bata-
lhao de deposito para a companhia de calcadores de
Sergipe.
Atieres Jos Honorio Silveira da Motta, do i- ba-
ulbiro de infanUria, para o corno de guarnico do
Paran.
Lientas ameedid de { uarnico da provincia de Minas-Geraes, J ta-
qui.i Vaz da Silva, 30 dias, com sold simples,
para tratar de negocios de seu interesse na cid.ule
de ltabira de Mato-Dentro, na mesnM provincia.
Aviso de 7 do corrente mez.
2* cirnrgio do corpo de saiide, Dr. Jofio Hoiuto
Bezerra de Meneses, tres mezes,com sold simples,
para goza-la na provincia de Pernambuco, ondose
acha Aviso de 5 do crrente mes.
Alferes do i* balalhao de infantaria Marcos An-
tonio de Albuquerque e Mello, dous mezes, com
sold e et.ipe, para tratar de sua sade.
Alferes reformado Firmino Herculario Meuna
Barrto, para residir na provincia do
do S l.
Uiipeusa do serciro pira estHimr.Foi concedi-
da aos Srs :
2 tenente do batalhao de arlharia p, Joao
Das Cardo so de Mello, para concluir o curso de
engenharia civil.Aviso de 31 de dezembro do
anuo lindo.
2* tenente do corpo d; engenheiros, lnnoceno
Galvao de Queiroz, para matricular-se no 3 acno
da escola iiiittr.Em 11 do corrente mez.
2* tenente ajudante
e 2* tenemos Luiz Cari
triek Emilio de Sepulveda Everard, todos do 1
batalhao de arlharia p, para concluirem o c ir-
so do sua arma. Em do corrente mez.
pns.io, factos que constiluem a necessidade de pe-
3 H horas da tarde, depois de assistir aos traba- dir Imbeas-corpus e o direito de concdelo ; ad-
Ihos da seccio de bombeiros do instituto dos me- ventado quo as palavras oh constranguiunto Ule-
ores. ul, mencionadas no cdigo do processo. equiva-
------^ Tem (i soffrer pristi injusta.
O patacho Jaculty entrado hontem de Montevideo Fez anda ver que o paciente est solt, nao ha-
de onde sabio no da 7 do corrente, nao trouxe fo- vendo, portanto, carcereiro ou detentar a quem se
llias, mas refere o capillo que o presidente da re- ordene para anresenta-lo ao tribunal ; e que sof-
publica sahira para a rampanha com o seu estado- frendo o Sr. Vicente de Paula apenas urna limita-
maior. alini, segundo se dizia, de animar as tropas cSoem sua liberdade, deve recorrer ao governo e
mima batalha que se julgava inevitavel com as tratar de responsabilisar o Sr. Dr. chefe do po-
hreai do general Flores. Corra tambem que este liria.
ultimo recebera reforcos de Buenos-Ayres e mar- Na discussao intervicram com algum calor os
chava sobre a capital. Srs. desembargadores Mascarenhas, Figueira de
------------ Mello, Pereira Monteiro e Gomes Ribeiro, refutan-
0 tribunal da relacao reunc-se hoje em sessao do os principios emittidos pelo Sr. relator, o qual
extraordinaria para julgar, alm de outros recur- comquanto nao convencido, votou tambem para
sos, uinapetico de habeos cor pus, em que o Sr.
Vicente Ferreira de Paula, cidado brasileiro,
queixa-se de soffrer constrangimento Ilegal, por
ticSo, porqiianlo nem ha prsao, nem ordem para cimento, que determina que nunca ter lugar a
eleicao de urna mesa para servir menos de um
mez ; por que a commissao eutende que o lempo
ah designado para os casos de sesses ordina-
rias, ou extraordinarias, ou prorogaefes, e nao
para os casos de caga do presidente e vice-presi-
dente.
cao enrgica as reolamacoes follas ao governo da
Confederaco Argeulina por molivo da protecao
3ue se diz prestar o governo argentino revoluto
o general Flores.
No dia 13 encerraram-se os trabalhos das c-
maras que tuhain sido convocadas extraordinaria-
mente.
Beferem os jornaes que no dia 8 do corrente o
forte debate
manjuez de
peno de 1S do corrente, honve un
entre os Srs. Silveira da Motta e
Olinda.
Na sessao de 21 apresentou o Sr. senador T-
menla Bueno o seguinte projecto ;
A asscmbla geral legislativa decreta :
- Art. !. Qnando os desembargadores on con-
general Flores" aucavaPaysand; mas nada eOB-l ^^.toj*?***"* ** &*P, por dade
seguir contra aquella praca, sendo alias repellido ""tt^K^.f!^dA m5.':!!a.!r*,re e mcn
com perda.
Corra ultima hora a noticia de um segundo
ataque, no qual fra anda derrotado o general in-
vasor, pcrdeiide mals 100 homens.
Confederaco Argentina Reina a paz em toda
a repblica, continuando, porm interrumpidas as
relacoes com o Estado Oriental, nada tendo podido
conseguir o ministro ingles, o Sr. Thornlon.
As montoneras terminaran! completamente.
O general l'n.uiza submetteu processo os au-
tores do niotm de la Paz, que o obrigaram a pr-
se em armas.
ravel, se inhabilitaren) para continuar no esercieio
de seus cargos, e todava nao queiram reqoerer
su., aposentadoria, poderlo, nao obstante is aposentados por bem do servico publico n..s ter-
mos desta lei.
' Art- ," Qnando independen (emente de moti-
vos de molestia, os sobreditos magistrados tiveroin
perdido notoriamente o prestigio de probidad- m-
dispensavel para dar forca moral a seus julgados,
poderao ser lambem aiwsentados, erabora nao re-
queiram nos termos dola.
Art. 3. O governo desde qoe julgne darse o
O general"voltea de novo S. Jos no exercico ^'^^^^^t^^^!^^^?:
pacifico de suas funeces.
Em Buenos-Ayres o calor eleitoral extremo.
Os dous clubs em que se devide a opniao ali-
menta a lula.
O ministro da guerra general Gelly y Obes
achava-se de volta na capital vndo de Mar-
lim Garca, onde permaneca a esquadra na-
cional.
Chile. As ultimas noticias dcsta repblica al-
cancam a 22 do pastado, limitam-se ao seguinte:
A s 7 horas da noite desse dia, continha o tem-
plo da companhia, um dos matares e mais formo-
sos de Santiago, a mais escolhida reunio do bello
sexo da capital, atrahida pela ultima funecao do
mez de Mara.
Millares de bugias, que subiam, segunde uns,
lo mil, e, segundo outros, a 20, de gaz hidroge-
ne, gaz liquido e azeite ardiam no referido tem
res, colligire transmittir todos os documentos de
esclarecimentos que [ioder obter ao procurador da
coroa. Este, munido delles e das convenientes or-
deris, promover o respectivo processo perante o
supremo tribunal de juslica.
Aru 4." O presidente do tribunal distribuir a
requisicao ao conselheiro a quem competir, que
ser o relator, e que, com os dous conselheiro-, un-
meliatos, passar a ouvir o magistrado por escrip-
to, ou verbalmente perante o procurador da coroa,
se aquelle assim preferir.
Art, 5o Obtidos os esclarecimentos que se jul-
garem necessarios, depois de dar-se vista ao pro-
cuiador da corda, ser o processo preparatorio as-
sim concluido, apresentado ao presidente do tribu-
nal que marcar dia para o j.ligamento.
Art. 6 .No dia aprazado o tribunal em sessao-
secreta, depois de disentida a materia, votar por
po!" S s do altar-mr excedan 300. No f.i'I",'.!^0 ff.^?i j^g_aT,0.C()'D0>,ry.P?,a Vl
centro deste aliar brilhava urna mea la de gaz.
que inflammando-se, produzio o medonho incendio.
Ao memo tempo eoneepo a confusao na concur-
rencia, que exceda 5,000 pessoas.
A metade ou duas tercas partes desta gente con-
ao consentir a polica da corle que elle daqu se
retire para o norte.
O Sr. Dr. Pedro Antonio Ferreira Vanna, advo-
gado do nosso foro, que toniou o patrocinio do
septuagenario paciente Vicente de Paula.
que o Sr. Dr. chefe de polica da corte ministre
os necessarios esclarecimentos em relacao ae seu
procedmento.
O tribunal ordenou que taes esclarecimentos se-
jam-lhe dados al as 10 horas da manhiia de 22 do
corrente, em que nova sessao extraordinaria tem
de celebrar-se.
Ante-hontem, s 10 1/i horas da noite, manifes-
tou-se um incendio no predio de sobrado de um
Estireram hontem expostas na praca docom-i
mcrco as amostras da nova inoeda divisional de: andar, sito no largo de Valdetaro n. 66, onde resi-
bronze que tem de substituir a de cobre actual- diam no pavimento superior o Dr. Pearo Jos de
mente em circulacSo no paiz. I Abreu, c no inferior, ah estabelecido com negocio
Para o nicsmo tim foi apresentada outra amos- de seceos e molhad>S, Custodio Joao Alfonso.
tra mandada cunhar na Blgica pelo Sr. Guilher-1 O fogo come^ou no armazem, e quando foi des-
me de Lara Tu|iper. coberto e o pessoal do corpo de bombeiros chegou,
Atienta a importancia deste assumpto de espe-1 j as chammas sahiam tanto pelas portas do ama-
rar que o governo, depois de decidir qual a liga e: zem e janellas do sobrado, como pela cobertura,
peso que deve ter a moeda nova, prefira entre as da qual parte j estava abatida : todava, apezar
propostas dos diversos concurrentes para a sua destas circumstancias, conseguio-se dominar o in-
confeceao a que offerecer matares vanlagens ao. cendio, reduzndo-o ao seu foco principal, e fazen-
thesouro. do com que nao se transmittisse as casas collate-
A este respeito j foi ouvid a urna commissao es- raes, das i|uaes somente o sotao da contigua n.
pecial ein 1862, e desde entao de crer que se te- 64 B soffreu alguns estragos; sendo os outros que.
Rio-Grai de nham feito os precisos estudos para a adopeo do se deram no telhado e travejamento, e beu^assim
: melhor meta de eflectuar esta reforma moneta- nos da de n. 68, provenientes do trabalbo da ex-
ria. tinecao do fogo.
----------- O predio incendiado ficou completamente arrui-
Refere o capillo do brigue ingles Sea Nymph nado, restando apenas as paredes-mestras e al-
que estivera no Cabo da Bai-Esperanca o corsa- gumas divisfk;s do pavimento terreo. A intensida-
rio Alabama, a cojo bordo se desenvolver a febre de do fogo foi tal que os moradores prximos do
amarella, tendo j aneciado 30 pessoas. | predio em que se deu o sinistro, desesperando da
20 i cfflcacia dos soccorros prestados pelos bombeiros,
A cmara dos deputados approvou hontem, de- e por isto aterrados, tizeram precpilamenle a rao-
pois de orarem os Srs. Ratisbona e Nebias, a 1* danea dos seus trastes, do que necessariamente
Luiz Felippe de Sooza Rcgo, conclusao do parecer da commissao de poderes so- |hes deviam resultar muitos prejuizos.
los de Mourao Pinheiro e Pa- bre a ele-.'io de 3o dislricto da provincia do Cea- o dono do armazem estabelecido as lojas do
r, bem como a 2*, menos na parte que manda predio quemado foi recolhido polica,
responsabilisar os autores das duplcalas, julgando
I prejudicadas as duas ultimas, por terem sido ap-
2" tenente de dito bat Ihao, Paulino Paes Ribeiro, provadas as emendas do Sr. J. Madurera. Foram,
para o mesme lim. En 9 do corrente mez.
Ao 2* sargento do Ia regiment de ariilbari i
cavallo, Manoel Ferreira Prestes, para m.Mricul ir-
se lio 1* aune da escela militar. Em a do corr -n-
le mes.
Pal tambera concedida para matriculasem-se na
ese a preparatoria da irte aos Srs. :
2 tenente de 2 batalhao de artilharia i p, P;.u-
lino Pompilo de Araujo Pinheiro. Em 5 do cor-
rente mez.
2" tenente do mesmo batalhao Jos Chrysoslomo
iloinis da Silveira.-En: 9 do corrente mea.
1 cadete do 1 balalhao de artilharia a p, Joao
pois, reconhecidos deputados os Srs. I.eaudro Cha-
ves de Mello Ratsboua o Bernardo Duane Bran-
dao.
Occapou-se em seguida com a discussao do pa-
recer sobre a eleicae da provincia do Rio Grande
do Norte. Orou Sr. Bezerra Cavalcanti, ficando
a discussao adiada pela hora.
Comparecern diversas autoridades policiaes e
militares, cuias graduaies o nomes foram levados
ao conhecimcnto do Sr. ministro da agricultura
pela directora do corpo de bombeiros ; os pique-
tes do costume, as bombas das obras publicas, to-
pas as secges auxiliares e todos os postos da 1"
seceflo do corpo, sendo o central o primero que
comparecen. Segundo as infonnacoes i|ue temos
foi reparavel durante o incendio/a ausencia do
Sr. subdelegado da freguezia,
O fogo ficou completamente extiucto hontem, s
2 i/2 horas da madrugada.
21 -
Escrevem-nos da Diamantina em i de Janeiro de
1864:
t Nunca houve nesta cdade um fado semelhan-
Pelo paquete vapor Gerente, entrado hontem
dos portos do sul, recebemos datas de Porto-Ale-1
gre ab 13, Rio Grande 14 e Santa Catliarina 16 do |
corrente.
Tinham sido sustentadas pelo respectivo juiz de
Jovencio de Souza Conceicao, e V cadete do 1 a-, direito as pronuncias que contra o tenente-coro- f to ao que vou relatar. A noite que precedeu ao
talhao de infanra Jos Elsiaro dos Santos.Em! nel Trist.o da Cunlia Sobrioho lavrara o juiz mu-: da de hoje foi urna noite de consternara e de
29 di dezembro do anno lindo. nicipal, como mandante do altentado contra o co- terror para todos os habitantes desta cidade, e de
2* cadete do 4 batalhao de infantaria Arcbili'n- ronel Hilario no passo da Seringa, e por ferimen- abatimento, afieroes e desalent para a familia
ese rcbyackson Augusto de Almeida Fortuna. I ios leves na pessoa do prolessor publico Raphael do finado Joao Baptista Candido, em eonseqoeneia
Bn o do corrente mez. Antonio de Uliveira, i|ue fra tambem pronuncia- da granee desgrana de que foi victima com o in-
2C cadete 2u sargento lo 1 regiment de caval- do pe o crime de ameaeas, e cuja pronuncia foi condin das casas que possuia no largo da Cavalha-
aria ligeira Basilio Jos de Barros, se resigna- o (tambem sustentada. ; da Velha.
posto que orcupa.Em o do corrente meo;. A presidencia demittio o prolessor, e o tenente t Residiam nessas casas smente as virtuosas
Ao z sargento do balalhao de artilharia o, coronel Tristao ficava preso noquartel do desta- elhas do dito tinado Baptista. porque eus irmaos
Francisco Jos Cardoso, se resignar ojiosto cue. camento estacionado na cidade de Cachoeira. Qstavam por fra a tratar de diversos negocios.
occupa.-iEm 29 de dezembro do anno lindo. No dia 31 do passado lora installado solemne- Era meia noile, hora em que todos descansan) das
Ao furriel do Io reginento de cavallaria ligeira, mente na matriz da capitel o cabido da diocese fadigasdo da, e reparara com o somno asforcas
Anltro da Cosa Albano, e aos soldados do J lia- Ri.vgrandense. perdidas, e de fado estavam os habitantes da ci-
Achava-se definitivamente contratada a obra do! dade, e essas infelizes mocas, entregues a elle;
novo mercado de Porto-Alegre. mas por felicidade urna dells acordou sobre>alta-
No Huno do Hio Gratule lm-se as seguintes: da com o estrondo que ouvira do edificio que se
noticias : derrocava, e vio no ledo da casa labaredas de fo-
Escrevem-nos de Pololas en 12 doeorrenle : jgo, cuidou logo en despertar a todas suas innaas,
t Ante-hontem pelas 10 horas da noite foi as-jas quaes com ella espavoridas gritavam pedindo
sassinado com dous tiros de pistola que reeebeu ( soccorro. Immediatamenle a corneta do quartel e
as costas o subdito portuguez Joaquim Ferreira
dos Santos Guimaraes, socio da casa commercial
talhiio de artilharia p, Arthur Trajauo de Can-
pos, e do corjK) de arlifkes da curte, Joao Ilion az
Loureiro.Em 29 de dezembro do atino lindo.
Mrnaijetn. E' concedida, na cidade de Alegrde,
na provincia do Rut-Grande do Sul, ao Sr. alfe -es
do *' regiment de can liara ligeica, Jos Roberto i
Viera, al final deeisita do consellto de guerra a
que tem de responder.
Condecoraeo.Foi noraeado cavalloiro da ordem
Do e> posto emende tambera a commissao que i segu fugir; mas o resto ? Busca a saluda e nao
' encontra; tnham-se cerrado as portas por causa
da desordem.
Querem outros que ellas ficaram lateralmente
entupidas desde baixo al cima com corpos hu-
manos, que se accumulavam caldudo uns sobre os
outros.
Todo o recinto da vasta igreja, que construida
de madeira, converte-se em um lago de fogo que
se eslende meia vara sobre as cabecas da inul-
lido.
Ouvem-se espantosos lamentos, gritos horriveis,
e em seguida estabeleee-se um silencio profundo
o da morte.
E' impossivel lisar-se a imaginacao neste qna-
dro sem desvairar, era se pode descrever scena
to pungente.
Duas mil mulheres pereceram abrazadas nesta
imraensa fornalna. As 8 horas da noite tudo es-
lava acabado. Formosura, riqueza, vaidade se
converteram em carvao em una hora apenas.
Calcule-se que desespero e que desolaeao nao
se ter apoderado do povo chileno I Nao houve
urna so familia da capital que nao perdesse um en-
te querido, e seto casas se encoutraram completa-
mente descras.
Os padres sao aecusados de terem preferido sal-
var as suas preciosidades com sacrificio de tantas
vidas, e o povo ficava enfurecido contra o clero.
Era unnime o desejo de que aquelle templo,
que pela lereeira vez serve de pasto s chammas,
fosse demolido, mas aquellcs prelendem reedifi-
ca-lo.
A municipalidade reuno-se extraordinariamen-
te e pedio ao presidente da Repblica esta demol-
?ao. Um grande meeting reunio-se para exigir o
mesmo e a agilace popular so acalmou-se quan-
do conseguio a expedicao do decreto determi-
nando-a.
0 ministro dos Estados-Unidos no Chile, o Sr.
Nelson, cobno-se de gloria expondo sua vida para
salvar algumas victimas que leara perecido tam-
bem senao fosse a sita dedicacao.
Todos os jornaes do Rio da Prata estao cheios de
arligos que contm minuciosos detalhes sobre es-
ta hori ivel catastrophe.
0 presidente daquella Repblica e o seu minis-
tro de estrangeiros escaparam de ser assassioados.
Anda nao se sabe os pormenores deste tacto, que
nenhuma relacao tem com o anterior.
As datas doPer alcancam ate 4 de dezembro
somente.
Aquella Repblica segu a marcha tranquilla e
prospera que iuicieu lia algum tempo.
O governo so oceupava de caes, estradas de fer-
ro e oulras obras que lendem a transformar o seu
aspecto physico e moral; e baa internado o ge-
neral ltelz pretndeme ao governo da Bolivia.
Entre o Peni e Chile se celebrou um tratado
postal, sentando de porte toda a correspondencia
que gyra entre os dous paizes. que procuran)
rada da mais estrellar suas relacoes commerciaes
e polticas.
Hio Grande do Sul. Teve lugar no [da 7 do
corrente a posse e installacao do cabido, da qual
diz o Comiiurcinl :
Conforme o programma, que anteriormente
publicamos, s 'i horas da tarde se reuni o corpo
eclesistico no palacio episcopal, onde os niein-
bros do caaido tizeram a protestacao de fe e jura-
mentos do eslylo : s ."i horas e meia, pouco mais
ou menos, comparecen na cathedral S. Exc. Rvma.
o Sr. bispo. acompanhado dos sacerdotes existentes
nesta cidade ; entao principiou o acto da ii^talla-
c,ao do cabido, toniaudo posse das suas respectivas
cadeiras os reverendos conegos e beneficiado,
que aps esta ceremonia apresenlaram-nos um es-
pectculo tocante, quando na effusao do coracao
pela elevada dignidade de que se acham revesti-
dos, se abracaran) mutuamente.
O Rvd. 'Sr. bispo u'uma bella allocucao dc-
moDslrou a importancia do cabido, os altos deve-
res sagrados de seus mentaros e exhortou-os de
de S. Bento de Aviz, o Sr. major do de esla
do-maioi de l' classe, Jos do Miranda da Silva
Res. Decreto de 18 e diploma de 25 d; tiovemtro
do anno prximo passado.
Dtnigwieoes de,reurin-is.A do Sr.o-apitao do
2* batalhao de infantaria Francisco de AlmeiJa
Furt; doe no mesmo posio, vencendo o respectivo
sold, na coa'rmidade (las leis do 1" de dezomlro
de 1841 e U de julho di 18oo. -Patente de 30 de
novembro do anno prximo passado. ,
A do Sr- tenente do mesmo batalhao. Jos Ano-
nio Pessoa de Carvalho, i no mesmo posto, vencen-
do vi ale vigsimas quimas partes do reepoetiro
sold pela tabella e le a;ima citadas.- Puente.le
9 de novembro do mesmo anno.
A do Sr. tenente do corpo de guarnicao de S.
Paulo,Pedro de Alcntara da Fonceca, no mesmo
posto, vencendo viue vigsimas quintas parles lo
respective sold pela taLella efoi cima citadas.--
Paleiite del de outufaro do mesmo anno.
AdoSr. alferes aggreirado arma de cavalla-
ria, Firmino Herculano Menna Basrelo, no m. .,-
nio posto, vencendo once vigsimas quintas parlas
do respectivo Ido pela-'.abella e lei.acirac. citad;*.
Patete de* de agosto do mesmo anno.
- >I9
Coctinuou hontem na cmara dos deputados a
discussao do parecer sobre as eleie6*do 3dij-
tricto da provincia do Cear. Orou or. Nebins,
licando a di*cussiio ioter.rompida pola entrada dos
meraLro do aovo gahwete, os s
respei^ivos luarea. O .'ir. pre&idente doeonselho,
obtendo enio a palaw., oxpoz o progjamma do
,nuisierio nos seguintes termos :
Sr. presideote, ha quasi dous
Moraes & Guimaraes.
i O assas.-inato foi pralicado na ra Alegre, pr-
ximo a esquina da casa de Sr. Joao Marques Bra-
gra, onde o assassinado foi visto momentos antes
encostado a um frade por diversas pessoas que
passavam, e ahi momo cabio varado pelos dous
tiros.
Diversas pessoas da vizinhanca gritarara bas-
tante tempo por soccorro, e nem urna patrulla
apparecfu ; foi entao que tomaran) a delibcracao
de mandar chamar a polica que estar no thea-
cstava no
tro, e rain o Sr. subdelegado, pie fez logo o corpo idos nicos bes que possuia.
de delicio, a mandou conduzir o cadver para aj vado com a rouna do corpo.
os sinos tocaran) a rebate, dando aviso do perigo
que corran) o grande predio e as vidas dessas sc-
nhoras desventuradas. Todo o povo da cidade api-
nhou-se em frente do edificio incendiado, e por
maior disposicao que harta em todos para salvar
alguns fcens o joias dessa desditosa familia, nin-
guem se atreveu a entrar ; o fogo havia tomado
proporooes taes que as chamraas devoravam a um
lempo todos quadro cantos da casa, e em menos de
duas horas ficou esse grande edificio e tudo quan-
to nelle existia rednzido a cinzas.
Calcula-se em ."10:000 o prejuizo, por sem dn-
vida enorme para essa familia, que tica privada
tendo apenas se sal-
canalla da Candado.
Foi preso por suspeitas um moco tamanquei-
roe a anainado assassinado, e nos consta que na-
da se '.em descoberto que so approxime a ver-
dad e.
A polica contina em indagacoes.
O moco que est preso estava no thealro na
mesma ocasiao que ahi se soube do assassinato, e
as nicas suspeitas que sobre elle recahem ter
tillo elle ha tempes urna rixa com o infeliz Guima-
raes.
llcctem pelas 1 horas teve lugar o enterro do
malfadado Guimaraes,e grande numero de pessoas
acompantaram o fretro al o cemiterio.
A casa dos Srs. Joao Proudffoot dt C. espera
nostes vinte dias, vindo de Inglaterra, um novo e
O povo iudo c (|ucdo assistio obra da des-
truQao, e s de quando em vez, no meio desse ter-
rfico silencio, se ouvia una outra voz de concn-
Cao para os lamentos e aftlir^oes da familia em
pranto. Foi una das secnas raais tristes a que te-
mos assstido.
L-se no Comuutxio de Paranagu de 9 :
Pessoa competeatemente habilitada nos com-
munica achar-se eslinda a epidemia de bexigas,
cmaras de sangue e coqueluche, salvo um ou ou-
tro caso isolado.
A mesma folha, com data de 16, diz :
De fguap nos escrevem o seguinte :
i No dia i> do corrente, vinha de seu sitio Igna-
cio I.uz em companhia de um sen filho; chegan-
do emhoca-JiN'a do canal que d transito da Rj-
Imdo vapor, feito especialmente para a navegacao' beira para a cidade, deteraiinou descansar eabri-
inlerior desta provincia. I gar-se dentro da canoa, por causa da chuva e cs-
As dimensoes deste vapor sao de 153 ps in-1 curidao da nota?.
glezes de romprimento e SO de largo ; movido de
todas, tendo dua machinan.
t A marcha que alcanca na experiencia
noClyde era de 13 1(2 mi.ha por hora.
feiu
* r. nresiuene, na qiasi oou<> anuos que, ca-
carr^iaao pela cojaia da honrosa tarefa de orgu-
Disar o gabinete de 21 de maio, couhe-me expeii- d soldado Flix, do destacamento do 13 ba-
der nni un, progrannu. que enlao mereceu,eq e ,alh5o de ,(auur i-avand ^,aa^neD^D^^^^ da tarde.com Dyonisio Jos

na a merecer o asseottmento do paiz.
Chamado, pois, agora, emeoosequeneia do des-
enlace dossos aoootecoontos, aorganisac ogab-
uete que ae dia 15 do corrente suecedeu ao de -'0
dema.o, venho com os meus collega*; dielarar
caara, como nos compre,que as normas por que
se tem de reger o novo ministerio na noria dos
negocios pblicos estao en geral designadas r o
progr rama ahudido.
-im, o governo contrahe solemnemente o
empenho de observar cm todos os seus actos a
mais escrupulosa iuslica; de considerar orno un
dever indeelioave e de honra a economia a mais
severa, em ordem a que os orcamentos se torne n
uo pai; urna verdade, e o eoivlibrio entre :, receila
e a despeza do estaado se oc*s restabelocer.
t Do mesmo modo que em 1802, neje entra r o
'llano lo governo alterar-*e a leTe"3 de d:zembio
de 1841, ns sentido de dar mais garantas liber-
dade ndividual, e sepanr a polica judiciaria d
administrativa rever-sc a legslacSosobre a guat-
nanonal, r.o intuito pamcularmentc de allivsr
Pereira, cx-praca do coryo policial, na casa de
mas Chinas, na ra das Plores, ao sabir a Giri-
handa, o ferra gravemente com quatro punhala-
das, sendo urna no venlre, duas na cara e outra
n'uiaa das maos.
A certa hora da noite seotou-se para esgotar
a canoa, e nessa occasiao um bicho marinho avan-
cou sobre elle, twando-lhe metade da cara, levan-
do o nariz, olhos c parle da lingua! I
Al hoje 8 do corrente o infeliz anda se acha
vivo, soflreudo horrivclmcnte.
- 22 -
Continuou hontem na cmara dos deputados a
discussao do parecer da commissao de poderes so-
bre as i'lcicoes da provincia do Rio Grande do
Norte. Orou o Sr. Moreira Brando, ficando a dis-
cussao adiada pela hora.
Foi apresentado o seguinte parecer :
i_A commissao de polica, tejido prsenle a indi
f* .1 L II .1 .mi f i;.C % b ) i ^ % *. i A iLt __ i A___ ____-j
: cacao do Sr. depulado Martinho Campos, em quo creio quo espancado.
i pode a mesa que, verificando os precedentes que I Gaviad reeebeu du
O sassino evadira-se, mas, devido s acera
das providencias tomadas pelo Sr. Marcos Jos
Ferreira Camboim, carcereiro da cadeia, que,ao
saber do alienado, foi i inmediatamente em nome por ventura ex Mam, emita o seu parecer sobr o i
da polica dar parte do occorrido ao Sr. capitao meio de supprir-se a falta que actualmente se d
coramandante do destacamento, fazendo este sabir, do presidente e vice-presidente desta cmara, vem
logo varias escoltas, foi o reo preso na enfermara, expor o resultado do seu trabalbo e emittr o seu
a mesa actualmente nao e-t completa, e que os
substituto; legaes que ora existen) nao devem as-
sumir jurisdccao do presidente, por que seme-
llante faculdade s Ihes foi coiferida para os casos
de fallas ou impedimentos mais ou menos longos,
e nao para os casos de vaga, mi que ha a ausen-
cia de toda a jurisdccao daquelles a quem subsli-
luem, visto que assim nao determina o regiment:
c Oque a commissao lera dito refere-sc ao que
est determinado no regiment ; e bem assim a
uianeira de o entender.
Nao obstante, a commissao, examinando os
precedentes, nenhum encontrou as mesmas con-
dices do que actualmente se d, isto vaga do
presidente, e vaga do vice-presidente. verdade,
porm, que alguus presidentes desta aogusta ca-
ara daqi.i sahira ni para o senado e para os minis-
terios, dei xando vagos os seus lugares ; e em vez
de procederem-se as eleices, os vce-presdentes
assumirao a jurisdireo que substituan); por que en-
tao nao se fez questao da palavra faltado art. 20
do regiment, que era entendido no sentido de que,
dadas falta ou por impedimento ou por raga, era
smente falta. Mas boje que a commissao a pri-
meira a ler duvida quanto a certeza dessa intelli-
gencia, e a ter escrpulo de ichar-se incompleta,
respeilando os precedentes, e aconselhando dun-
das no futuro de parecer :
1." Que a cmara quanto antes fixe a intelli-
gencia do art 20 do regiment, no sentido de que
a palavra falta refere-se a todos os casos de im-
pedimento mais ou menos longo, e aos de vaga.
2. Que no mencionado art. 20 substtuam-se
as palavras-um vice-presidente, pelos tres tice
presidentes.
A commissao justifica o segundo artigo do seu
parecer com a razio principal, de evlar os casos
era que possam ser distrahidos os secretarios de
suas funegocs especiaes, para as quaes se reqner
certa e determinada pratca ac alcance da cmara.
este o resultado do trabalbo da commissao
o seu parecer; e conclue pedindo que a cmara
o tome na devida constderaco.
Paco da cmara dos deputados, 21 de Janeiro
de 1864.-F. Franco de Almeida, presidente inte-
rino.Pedro Luiz Pereira de Souza, Io secretario
interinoH. Limpo de Abren, 2' secretario inte-
rino.Jos angelo M. da Silva, 3" secretario inte-
rino.- Jos Liberato Barroso, 4" secretario inte-
rino. >
Enirou hontem do Rio da Prata o paquete Iran-
cez Samtvnge com dalas de Buenos-Ayres ate 13,
e Montevideo lo do passado.
O presidente da Repblica encerrando a sessao
extraordinaria das cmaras legislativas poz termo
ao conflicto que se travra entre o senado e o po-
der executivo, conflicto de que os leitores j tem
noticia, e que vem detalladamente historiado na
cara do nosso correspondente de Montevideo, que
alm disto refere tudo quanto de alguma impor-
tancia occorreu tanto no Estado-Oriental como na
Repblica Argentina.
Flores sitia va Paysandii, e o exercito do governo
s ordens de Servando Gmez, dispunha-se a pas-
sar o Rio Negro para ataca-lo. Fra para animar
as tropas na lula que se ia empentar, que o pre-
sidente da repblica sahira da capital.
Ficavam no mesmo p as (Maesas com a Rep-
blica Argentina, onde os nimos conlinuavam exal-
tados por causa das prximas eleices. Entre-Rios
estava socegada.
As noticias do Pacifico referem urna lamentavel
e espantosa caiasiropiiu ocurrida cm Santiago do
Chile, onde se incendiou um templo que regorgi-
lava de fiis em oracao, sendo grande o numero
das victimas.
Foi agraciado por S. M. e re da Blgica com o
habito da ordem de Leopoldo, 0 Sr. Joao Baptista
Calogeras.
Temos datas da provincia de S. Paulo at 10 do
corrente. No Corren Paulistano l-se :
Somos informados de que ante-hontem a uuite
dispararam um tiro na pessoa de um inspector de
quarteiro (que felizmente falhou ), na ra da
Palha.
t Nao sabemos que o fado se revestisse de mais
circumstancias ; entre tanto seria bom que a an-
uo dado policial tomasse averiguac/ies a respeito.
Escrevem-nos de Mogy-minm :
Em S. Joao da Boa-N isla toda a populacao vi-
ve em continuo sobresalto em virtude dos euvene-
namentos e frequentes homicidios platicados por
escravos naquella localidade.
Comparecendo para um inventario o pessoal
dojuizo, isto juiz, escrivio, avaliadores. etc.,
estes foram todos victimas do veneno propinado no
caf que lomaran). A substancia venenosa causou
una hemorragia de sangue pela bocea e nariz de
todos os affectados, ficando um delles era perigo de
vida.
i O terror ea falta de seguranca em relacao ao
numero avultado da escravalura, tem obstado a
que seja tomada qualquer providencia. Assim
correm as causas Mal daquella populacao se o
governo provincial nao der seria attencao a factos
de tanta gravidade. >
Somos informado:- de que a delegacia tendo
noticia de ser propinado veneno em urna casa des-
ta cidade a U. Maria Carolina, fora de prompto to-
mar conhecinieuto do lacio nao s a esta senliora
eomo suairraa D. Maria das Dores.
De suas pesquizas chegou a averiguar-sc que
este delicto fra cominetlido differentes vezes por
urna escravade nome Margarida, que confessou
ter deitado rosalgar o vidro moido nao s nos cal-
dos de gallinha o de carne, mas anda no mingan
de aramia qne costumava ministrar sua senlio-
ra. Confessou anda esta prdta que tinta um
cmplice na pessoa de sua parcera.
< Ambas acham-se recolhidas prsao.
De Iguape escrevem Revista Commercial de
Santos :
Conirauncam-nos de Xiririca o seguinte :
Havia desapparecdo por alguns das um la-
viador aqui condecido por Bento Gavio, o qual
vi via em Ierras do Francisco Pires, que trazia de
foro ; ltimamente pelo adejar dos corvos foi en
contrado seu cadver n'uma couvara que tintn G,i
vio,junto as Ierras de Antonio Pires, epor causa
da qual ambos se haviam la dias travado de rixa,
uas balas.
urna hora depois de ter commettido o crime, pelo
mesmo Sr. capilao, e ao Sr. Dr. delegado Canarim
confessou o preso o crime, com pormeuores que
depois daremos.
De Santa Catharna n5o ha noticia alguma de
importancia.
Sabe o publico qne algnns vereadores da Illm.*
cmara municipal da corte foram mandados res-
o man possive o odij? doeervico ordinario; ae- nonsabilisar pelo governo por nao terem cumpri-
parecer.
A commissao julga necessario apresentar
consideracao da cmara quaes sao as dispoticoes
do regiment concernentes mesa, eleigao de
seus membros e ao tempo de sua eleicao.
< O art. 18 do citado regiment determina quo
a mesa ser composa do um presidente e quatro
secretarios, que serao eleitos para servirein por
um mez, podendo ser reeleltos.
0 arl. 20 do mesmo regiment, cogitando os
DIARIO DE PERNAMBUCO
de :abida, e prova moral, sem ser adistricto as for-
mulas ou condces das pravas judiciaras, se o-
magistrado est ou nao era algum dos casos pre-
vistos por esla lei.
Art. 7" Sendo o julgaraento affirmativo o go-
verno decretar a aposentarlo com o ordenado
correspondente.
As aposenUcSes assim concedidas nunca po-
deao servir de argumento contra a honra des apo-
sentados.
Tambem nao obsto o procedimenlo criminal,
qut por quaesquer causas possara contra elles ser
intentado.
Art. 8o Sendo o julgamento negativo, se con-
tinuarem, ou aggravarem-se as causas indicadas
no art. i ou 2, o governo passado um anno, vis-
ta de novos documentos ou esclarecimentos, pede-
r mandar proceder de novo nos termos que tic.ua
determinados.
Art. 9 Qualquer que seja o estado do pro-
cesso, elle cessar desde que o magistrado de que
se trata peca a sua aposentadora.
< Arl. 10. Se o aposentado per molestia repu-
tado grave on incuravel apresentar documentos
que se acha perfeitamente reslabelecido, e pedir
por isso reintegrafao do exercicio do seu cargo,
lera lugar o mesmo processo estabelecido por esta
lei, e no caso de iulgamenlo uflirmativo entrar
na primeira vacatura.
Art. 11. As disposicoes desta le se applica-
veis aos juizes de direito, mas o processo e julga-
mento ter lugar na forma da constituicao, peran-
te a relacao respectiva.
Art. 12. Ficam revogadas as disposicoes era
con .rano.
A assembla geral legislativa decreta :
< Art. Io Em virtude da constituicao do impe-
rio arts. 10, 101 17, 151, 153, 154, 155 e 15, o-
governo quaesquer que sejam suas vistas de inte-
resse publico, nao pdeimpor aposentacao arbitra-
ria e toreada a nenhum juiz de direito, desembar-
gador ou conselheiro do supremo tribunal de jas-
tica.
< Art. 2* Em conforraidade dos mesmos arte-
quaesquer que sejam as vistas de interesse publi-
co, nenhum desses magistrados pode ser destitui-
do de seu cargo, senao nos termos legaes e por
sentenca do tribunal competente, ou em virtude
do art. i 1 7 do acto addicional e lei de sua in-
lerp retacao de 12 de mata de 1840.
Art. 3 Se nao obstante as sobredilas disposi-
coes constilucionaes. e as desta lei, o governo de-
cretar, ou expedir alguma, ou algumas das ordens
llegaes previstas pelos arligos anteriores, os ma-
gistrados e os tribnnaes de justica, cumprii ao o
dever que Ihes est imposto pelo art. 142 do cdi-
go criminal, de nao cumprir taes ordens, sob as
penas ahi corarainadas pela prevaricacao em con-
trario.
t Art. 4 Sendo utas, por isso mesmo que sao-
contrarias constituicao, as aposenuedes arbitra-
rias e toreadas, a que esla lei se refere, as magis-
trados que at esta data tora sido assim aposenta-
dos serao logo reintegrados no exercicio de seus
cargos.
ArL 5o Ficam revogadas todas as disposicoes
era contrario.
Na cmara dos deputados lomaram assento
os Srs. Drs. Felippe Lopes Nelto, Jos Antonio de
Figueiredo, Leandro Chavos de Mello Ratisbonna,
Bernardo Duarte Brandad e Antonio Joaquim Ro-
drigues Jnior, e Rvd. Raymundo Francisco Ri-
beiro.
Depois de ter sido discutida a eleicao do Rio
t.ra de do Norte, ficou adiada para ser votada no
dia seguinte, na sessao de 22.
S. M. o Imperador visitou e examinou, uo dia
, as fortalezas da Santa Cruz e da Praia de
Fra.
Foram nomeados :
Lente de geographia applicada s artes, estabe-
lecido no arsenal de marinha da corte, o Io tenen-
te da armada Antonio Benedicto Orozimbo Xavier
de A.cevedo.
Praticantes do thesouro, os da recebedoria da
corte Jos Antonio de Lanca Marques, Pedro Mi-
guel Pereira Vianna, Antonio Jos de Abren, Ale-
jandre Alfonso da Rocha Sattannini, e Jos Mana-
una naneira paiheiica a estorcarem-sc a bem des-' p j,. Millos Jnior,
empenbar tao espinhosos cargos. Ditos da recebedoria, Jos Curvello Cavalcanti,
S. Exc. Rvma. descrevendo o estado lastimoso Gregorio Alves Neves e Nelsolimpio Jeflerson Au-
da religiao, explicando as obrigacoes dos scenlo- gusto de Almeida Fortuna,
tes, corroborou o juizo que foriiavamos de sua I i inicial de descarga da alfandega da corle, Ma-
vasta intelligencia cultivada : cada palavra que noel Antonio Neves Souto.
proferia era una verdade, urna sentenga, e de tal
Temos vista jornaes do sul do imperio, dos
3uaes foi portador o vapor brasileiro Apa, com
atas: do Rio at 23 e da Bahia at 27.
Alm do que va i sob as rubricas Parte Offi-
cial e Interior, apena< encontramos mais o que
segu.
Estado Oriental.-0? jornaes de Montevideo as-
~egurara que o Paraguay val acuitando umaposi-
sorte ornadas de toda a pompa oratoria, que com-
novian profundamente nossa alma ; confessa-
nios sincera ineule que nunca o ouvimos lio elo-
quente.
Permita Deus, que as expressoes de. S. Exc.
Rvma. liquen) gravadas na mente dos Srs. sacer-
dotes, que se curainharera pela senda que Ibes foi
apastada, bao de ter ceno ogalardo de suas vir-
tudes, e a veneracao da sociedade.
i Depois de ter S. Exc. Rvma. pregado e an-
nunciado qoe estar insultado o cabido, subi ao
pulpito o Rvd. arcediago, que n'uma breve, porm
alagante allocucao, oceupou-se provar a erigen
c necessidade da fundaeao do cabido, e a desen-
volver oulras eonsideaces relativas ao acto, nao
desmentindo un so instante os seus foros de pre-
gador : houve em seguida o Tc-Deum, com que ter-
minou a Casta.
Rio de Janeiro. Por decreto de 15 do corrente
conceden S. M. o Imperador a exonerara pedida
pelo ministerio, sendo clamado o Sr. conselheiro
Cacharas de Oes Va.-_jrellos pura corapor o
n-ivo. .ue ficou assim organizado :
Presidente do conselho e ministro da justica, de-
utado Zachatias de (oes e Vascoucellos ;
Ministro do imperio, depulado Jos Bonifacio de
Andrade e Silva ;
Ministro da (aseada, senador Jos Pedro Dias
de i'a.'valho;
Ministro da guerra, brigadeiro Jos-' Mariano de
Mallos ;
Ministro da marinha, -cnador Joao Pedro Dias
Vieira;
Ministro da agricultura, commercio e obras pu-
blicas, deputado Domiciano Leile Ribeiro ;
Ministro do estrangeiros, deputado Francisco
Xavier Paes Barreta.
Pelo ministerio da justica foi nonieada una
commissao, para examinar projecto do cdigo
civil organisado pelo Dr. Teixeira de Frailas, com-
posta dos Srs:
Presidente.
Yiscotide de Uruguay.
Membros.
Conselheiro J. Thomaz Nabuco de Araujo.
Dito Lourenco Jos Ribeiro.
Dito Jos Mariani.
Dito Francisco Jos Furtade.
Dr. Antonio Joaquim Ribas.
Dr. Braz Florentino H. de Souza.
llaclarel Caetano Alberto Soares.
S. M. o Imperador tomou luto com a corte
por 21 dias, sendo 11 pesado e 10 alliviado, pela
inerte de S- M. o rei da Dinamarca.
O senado deixou de funecionar em diversos
das por falta de numero da membros.
No dia 18 prestou juramento e tomou assento o
Sr. Theophilo Benedicto Ottoni.
Por occasiao de expor o Sr. senador Dias de
Carvalho, ao senado o programma do novo miuis-
L-se no Correio Mercantil:
Reunise hontem novameute ora sessao extraor-
dinaria o tribunal da relacao, para tratar do ha-
beos- orpus pedido pelo Sr. Vicente Ferreira de
Paula que apresentou-se acumpnulada do seu ad-
vocado o Sr. Dr. Pedro Antonio Ferreira Vianna.
A polica pres'ou os esclarecimentos exigidos o
que passamos a dar. publicando integralmente o
>eguinle offleio, dirigido presidencia do tribunal.
I lm. e l'Ain. Sr.Acensando recebido ooDicio
do V Exc. com data de i'J do corrente, no qual
determina que preste at s 10 horas da oanha
do dio. 22 os precisos esclarecimentos sobre a pro-
hibieo imposta a Vicente Ferreira de Paula de
sahir hvremente desta cidade, passo a cumprir
este preceilo, expondo o uue ha a respeito.
< Vicente Ferreira de Paula nao est e nunca
estove deudo ; nao est e nunca estove prohibido
de sa.iir desta cidade.
t Eslava, porm, debaixodas vistas da polica,
i|ue llie declarara que, com ijuanto Ihe fosse livre
viajar, quand e para onde quizesse, devia todava
participar sua viagem e deslino:
Vicente Ferreira de Paula, alm disto, havia
recebido dinbeiros da polica, sem ter passado da-
roza que Ihe fra exigida e que Gcra de pas.-ar
olas circumstancias, sem que tivesse solici-
tado passaporte, sem que ao menos tivesse preve-
nido a polica, sem que tivesse passado aquella cla-
reza consten polica em 9 deste moz que Vicente
Ferreira de Paula pretenda retirar-se para os por-
tos dt norte, no vapor annuncado para o da se-
guinte.
< Fi-lo procurar casa onde inorava, para vir a
repartico; nao sendo, porm, all encontrado, nem
se dando noticia delle, raaadei entao na manan
seguinte bordo do vapor um offlcial do expe-
diente com ordem de inlima-lo para vir minia
presenea.
De facto compareceu, e certificando-me do
destino de sua viagem, tendo exigido a clareza dos
dinheiros receidos, renovei-lhe a declaracao de
que nenhuma prohibico havia de sahir elle da
corte, e despedi-o.
i Bis o tacto.
Qual pois, o fundamento da peticao de ha-
beas-corpus, visto como nenhum constrangimento
de quaiquer natureza solTre o pretenso paciente
em sualibereade?
Porque autes de requerer ao tribunal da rela-
cao, allegando injusto constrangimento, nao pro-
curo certificar-se por escripto, j qne Ihe nao bas-
lava a seguranca verbal, se lava prohibico de
sahir elle da corte, documento necessario" para
instruir a mesma neticao, segundo preceita o art.
341 c'o cdigo do processo criminal 1
E' que o requerimento de habeas-corpus nao
tinta por lira a cessagao de urna violencia que nao
existi, mas a exploraco por outros motivos de
um fc.cto alias da esphera legal da polica, em que
.


Diarlo de PerttAJUbuco Hegnm feira 1 rfe Fet/errlr* de 1H4
3
' Sim, mais mitra vez don esra noss.a patrici.t no
i piano brilhante copla do talento rom que a dotou
a nalurez'J. e que tanlo prometi eni porvir nao re-
moto pela bolla applicarao qne tem elle tido. A
pliantasia sobre motivos de Ernani, e as variacocs
sobre Iklizario, com que furain prccnchidos os
se julgou roder fa/cr eeito com o nome do Viccn-' Fumo.(iii*trv.i um bom mercado para a <
te Fem ii.,de Paula. | Jtialidadei, roalisaado-so de 9 J a 9*400. raer-
Dos guarde a V. Exc Illm. e Exm. Sr. de- cado est um pouco supprido, porm as ronssoai
semhargador Albino Jos Barbosa de Oliveira, maderadas poden) sempre ac bar fcil collocarao.
presidente interino do tribunal da relac.u da cor- Gorduras. Fueram-se a Intimas compras'de
te.0 cbe.'e de polica, Jos Cortan de Andnde 3,1700 a 3*800 a graxa e 4*700 a 45800 o sebo.,
Pinto. iP-opuzeram-se alguns tratos a 3*600 a graxa e; dous intervallo, fizeram exlasiar ao grande con-
Lido esft ofueio. o Sr. ooselheiro Ribeiro, rea- 4.1800 o sel, com adiamntenlos, que nao foram curso que enchla a platea e os camarotes era pre-
tor dd hab as-cor pus, susritou outra vez a prelimi- rcenos peh M compradores. senea dos sons cadenciosos qae aquelles dedinhos
nar de nao corti-ccr-so do rcurso por nao ser Sal Em completa apatlu.i; com dilllculdade 'previlegiados sacavam babilmente do instrumento;
caso dclle na hvpotlii'se verte ite.e reproduzio os arranjam alguns depsitos para se recolher. As [ e aquella admiraeio iraduzo-se significativamente
argumento:: de qae j darnos ligeira idea, tratando u timas vendas foram feitas n 500 rs. o alqueire,
dosta queslo. i cotaco que lica nominal.
O Sr. Oo.nes Ribeiro disse qae. \>ta das can- Vi nhos.Fizeram-se algum i- venda- do de Lis-
tradiees da polica, e vendo que esta procurou bia Viia pipa; de Cettc a 2105 a pipa e Cala-
ama tange tte para cohonestar a illegalidado do i 13) a 213* a pipa ; 100 barris brancos, vindos por
seu acto, quera interrogar o sacente, no que foi caboiagem, a 205a pipa e 25 caixas do Porto a
115000.
De Rordeus, das partidas que entraram vende-
ram-se 80 quartolas de 90 a P54000.
Itw de Janeiro, 22 de Janeiro.
Agurdente.Entraram 619 pipas. As vendas
fizeram-se de 654 a 755 por pipa.
Deposito 1,200 pipas.
Assucar. Entraram de Pernambuco 2,900 sac-
eos, de Campos 11,89* ditos, 1.301 caixas e 316
barricas.
Houveram vendas regulares dos mascavos, tanto
ees continuam parados era razio do desanimo dos parte da primeira lotera da matriz de S. Jos.
tenazmente contrariado polos Sis. relator, Pereira
Monteiro e Travassos, nao obstante os Srs Figuei-
ra de Melle e Mascarenhas observarem que ne-
nhum inconveniente bavia em eovir-se a parle of-
fendda, como at principio de direilo.
OSr. presdeme do tribdnal leve escrpulo em
satislazer ao Sr. Domes Ribeiro, e sj o consentira
se o tribunal por votaco o ordenasse.
Versou anda toda a discussio sobre ser ou nao
o caso de h ibeascorpus, e por fin lavrou-se o se-
guirte :
t Accorr! o em reteji, etc. Em vista dos esrla-
reeiroeatos prestados pelo Dr. cln'fe de polica, o
qual diz qu' o suppiicante nao est, nem nunca es-
tove detklo, que nao est, era nunca esleve prohi-
bido de sabir desta cdade. nao ha que deferir, fl
cando por consequenca o mesmo suppiicante na
Uvre faculdadc em que eslava de relirar-se para
onde Lera Ihe parecer.
Rio, Si de Janeiro de 18C4.Barbosa, presi-
dente interino.Ribeiro.Mascarenhas.Finiteira
de Mello. Pereira Monteiro. Gomes Ribeiro
Travassos.-Aranjo Soares.
Espirito-Santo.Achavam-so na adminstralo
da provincia o I* vicepresidente Dr. Pindahybado
Mattcs, e na ebefanca da polica o juiz de direilo
Dr. .Monteiro de Andrade.
Eslava xmckda a eleicjio para membros da
assembla provincial.
Babia.A crvela Bahiana sabio a 19 do cor-
Tente, para o nosso porto, conduzindo os guarda
mariiiha.
I-se no Jornal:
No domingo do Uom-irai, cerca da meia noute,
volcando dalli muitissirao carregado de passageires
o vapor Jequilaia, da companhia Bahiana foi abai-
roado na aflora da pontade Hont-Scrrat pelo vapor
Santo Antonio, da mesma companhia, o qual ia
para receber tambem passag'iros para a cdade,
depois do fogo de artificio, qaese queimou naquella
nonte. Felizmente passava perto de um escaler
da crvela Bahiana, conduzindo .ilguns offleiaes,
entre os quaes se achava o Sr. 1 tenente Joao
Mendos Saldado, immediato da referida corveta, o
qual, secundado pelos bravos ^amaradas, prestou,
um valioso
te innum...
viain embarrado naquelle va per. i Pa!>bia do Amazonas a 805 de dito : da companhia
'nao produzio grandes horrores i rislera de Paquetes Vapor 1104 cada ac-
A
nlia
segiunte poesa do Sr. J. A. d'Almeida Cu- ginou o actual conflicto.
(Por
nos applausos espontneos que acompanh.iram a
execucao.
Foi capturado no Benque o criminoso Anto-
nio Valerio Onen, um dos assassnos de /.arbarias
de Almeida Lima.
Esta captura foi rcslisada pelo soldado CamiHo
Alves Feilesa no da 7 do passado.
Sobre a queixa do nglez John Chance, foi
preso o carapina Manoel Lins Salgado |K>r oppOr-
se prisao de um individuo, que estando sentado
sobre os trilitos da va frrea, se nao quiz levantar.
I nao obstarte os avisos dados, de modo qae quasi tina oblae.o de um ser nos transportable ao pasmo,
esmagado pela locomotiva apezar de ser parada Co';\ alma arrojada s maos fSris do enthusiasino.
pelo macliinista.
Acha-se o respectivo Salgado disposicao do Quando rpido as teclas do piano vibras,
subdelegado de Duas Barras, para ser devidamente N'um co de suspensoes as nossas almas libras!
processado. Fez-te acaso o Senhor para mover as turbas ?
o anleparo n todos o? murros que cabiam quasi si-' Em 17*14, Frederico IV, roi de Dinamarca, oc-' j,j..n,
mniraiMMiente por todos os lado?. cora todo a du,;ado, em cria posse o confirmou w lu de on,?
Nisto tere K.ng nina idea luminosa. Convida o' o tratado de Slockolmo de 17*0. : u,H".V ".Ccos
adversario a alirar-lhe cabera um murro decisi-1 Em IMS lenlou torinr-se indep^ndente, porm
vo. tnn murro ele mestre, um murro mortal. Oes- oseii movimenlo foi comprimido em 8o0 depois
talajadeiro n.io espern (|ue Ihe serundassem o pe- de sanguinolentos comlrales.
dido, fez-se um pemeo retaguarda e eapedio para Comquanlo frequanlamente unido ao HtJslen o
atesta de Kingo mais valente murro que jamis Sehleswig nao era feudo do imperio da A Hea-
se deu. l;m bni teria rahido ao embate delle. Mas nha
King, que mulo de proposito e rixa vellia se bavia
encostado a nma parede. fugio com o corpo.
Mein en gela on raassa. .
dem em calda.....\
ICspanadores i-iandes .
dem peqoeaoR.......
Esleirs para forro de estivas
de
nal esln-ado esfalajadeiro chapn no muro o soc-
co destinado ao parceiro. A mo licou-lhe logo ao
dependuro..... rinha tres dedos quebrados !
O castello Gottorf no Scbleswg foi o berco do J5s[ y ramo que oceupa troje o Ihrono da Rnssia _e do' Farnlia de de mandioca.'
que antes da dynastia actual oceupav o da Sue-
cia.
A constituicao outorgada pelo fallerdo rei, e prt^j
que une estes ducados Dinamarca, que ori- Fumo- em hllfr Joi
Wi de aramia
Fni. de qualquer qudlidade.
A AIITIIIT NACOI.KAO.
occasiao de seu concert em 18 de Janeiro!
de 1861)
Arthnr! ainda um canio! Inda urna voz que va
Traz do cahos musical que em teu piano soa ;
' um
arrojada
PUBLICARES i PEDIDO.
para a exportacao como para o consumo. Os bran- Depois de amanhiia se extrahir a qnarla Nao sabes in, cantor, que em gane nos perturbas ?
reiiuadores e da firmeza dos fiossuidores.
Colamos : Pernambuco branco 2* sorte c fino
W.600 5,:i' sorte .'WO a 4*500, 4 dita 44 a
4i,400, somenos 34700 a 34!KW : Campos braheo
3,1^00 a 34800, mascavo 700 a 34*00.
Ficam em ser 6,000 saceos de Penambuco 10,000
diios, 2.786 caixas e 410 barris de Campos.
Fumo em folha da Baha.Entraram 189 fardos.
Venderm-se cerca de 300 fardos.
Colamos : patente 204 a 254. flor 144 a 184 1'
tl a IW. 2* 84 a 94 e 3' 54 a 64-
Firam em ser 800 .fardos.
Caf.Dejiois da sahida do ultimo paquete in-
gl z e at a entrada do Guiennr, foi regular o uio-
ItKI'AIlTIi,'\0 DA POLICA
Extracto das partes do da 30 de Janeiro de
1864.
Foram recolhidos a casa de detencao no da 29
do correrte :
A' ordem do Dr. delegado da capital. Jos Alc-
xandre Pereira, branco, para corrcccao.
Raio de co fulgente, raio que me abrazas,
Onde estoque as nao vejoas diamantinas azas?
Btcuta I de minha alma von mostrar-le o arcano :
Movesi(>-me I sent, sent que o leu piano
Supira e treme, e chora, arqueja em melodas,
Retumba a delirar as loucas phantasas ;
Ciaa, estraga, eleva e arranca um som mavoso,
SALSA DE BK1ST0L
ATTKMTADO DO HH \SII
CURA DE ELEI'HA.NTIASES.
Esla rafermidadf berrenda lem qiir tireiimliir
salsa parrilha de Kristnl.
LEIA-SE!!! L EIA S E'".
Um preto, cscravo do Illm. Sr. commendador D.
Ildefonso Si mo Lpez, proprietario de \-arias fa-
liiem iTilinario oh reslolbo
' dem era rolo bom. .
; dem ordmnrio ou resttdho
OaUfahac......
(omina.......
|Heaciianha (raiz>. .
ienba em ac^ ....
Toros........
Itahas e satema ....
Mel ou m.'laeo.....,
um
rento
libra
um

cento
arrolia
alqueire
arroba
f
n m
arroba
moa
arroba
i
cento

m
r.maila
arroba
um
quintal
nm
zewtas na cdade da Barra-Mansa, provincia do | P'' l ......
Rio de Janeiro, foi atacado da elephantiases, c ja se! >,'.' '^t' A' .'
achava n'um estado baslante avancado da nfermi- Po" ^ *("lfrPS ,,P vaee" m
Fapatraios.
Rio liasi, .
Idniv ih- jangada.
Poetara aV amolar.....ma
dem di' filtrar
dem de i'ebolo
anaa
A' ordem do subdelegado do Recife Jos Ferre- Mpu1rm'lrra I'"SA)-sabia saudose
r Ramos, pardo, para averiguacoes em crime de i "* u,n: ** gargalhar medonha,
roubo. <>ra oulra estremecida, outra vivaz, risonha ;
A1 ordem do de Santo Antonio. Mara Regina do arroJa orgulhoso os cantos de Rossini,
Sacramento, branca, para correcg.o e Joao Baplis-1 \ J prantea o gemer de Bellim ;
ta Pereira (adelha. branco, por crime de roubo.
A' ordem do de S. Jos. Bonifacio Marquen, brau-
viinerto do nosso mercado, tornando-se importante co, por disturbios.
n<* poucos das decorridos desde a chegada deste A ordem do da Boa-Vista. Domingos Simplicio,
p: quete. As vendas durante a quinzena montam a crenlo por briga. t
8: .600 saccas. .N'esta vendas conseguiram os pos-' A" ordem do do Poco. Albino, menor, crioulo. tiysne de eterno cauto onde poizaste as azas ?
stidores alcancar urna nova subida de 200 a 300 disposicao do respecuvo tutor. .,
ris por arroba, principalmente em consequencj A' ordem dbjuiz de paz da freguezia do Recife. ->ao pareces d'aqu! Veste do infinito;
das entradas continuadamente pequeas do inte- Manel Ignacio'B^zerra de Mello, pardo, por nao ter
cumprido os ipeveres de fiel depositario.
0 chefe da 2* seccao,
J. G. de JtafWHU
lo da casa de detencao no da 29 de
ner.
> mercado fecha muito firme e com tendencia de
suiir ainda rnais.
i'or cabotagem e pelas outras vas de coramuni-
ca ;ao entraram cerca de :15,000 saccas. e ficando
boje era ser cerca de 60.000 saccas.
Os precos regnlaram : lavado 74500 a 85400.
superiores 74300 74400, I- boa 74100 74;t08,
1* ordinaria 64750 a 65900 c dita 65400
6600.
Acedes. Negociaram-sc as do banco do Brasil
ioso icrvico humanidaie, salvando da mor- a .).I5000, 554 e 575 de premio ; do banco Rural
Mienta pessoas, que, confiadamente se lia- e iiypothecaro 554, 565 -i 60 de dito ; da com-
Movimerl
de Janeiro 18(',
Existiam .
Entraram.
Sa
A saber
iram
E> islera .
Najcionaes. ,
Esltrangeiros
Mulheres .
Ekrangeiras
Escravos ,
Eslcravas. .
3.15 presos.
10
340
235 presos.
31
4 >
1
63 .
6 .
Ora triste qae o pranto inunda nossas almas,
Or alegre que a voz rompe en bravos e era ptluMi 1
Ouem foi aos teus oovidos murmurar-te cantos t
Que lingua fallas tu de sorrisos e. prantos ?
A"hur...que me deslumhra ..Raio que...me abraza* !
Do co t arrancou Dos luminoso aerolitho
Dizendo : Corre baila, luze e auombra o mundo
E correste e baixaste, e surgiste fecundo I
avancad
dade, erom os ligamentos dos dedos n'um estado de
disolucao. e fimlmenle foi abandonado pelos facul-
tativos.
Seo senhor, quiz como um ultimo recurso expe-
rimentar a salsa de Bristol. E com verdadein
assombro e pasmo todos presenciaram e acompa-
nharam o progresso d'uma cura completa, effec-
tuada tao semiente por tres frascos de dita salsa
parrilha, na pessoa deste escravo, o qual pode ser ','"'
todo o lempo visto ua casa do seu senhor no Rio .
de Janeiro.
novilbo........cento
Pranchoc-f de amarello (V- doos
costadas......
dem de louno. ....
Rap........
S-.ib.io........
Sal........
Salsa parrilha.....
Sebo em rama.....
um
libra

atyurire
arroba
Aiilmi se Dos me ha dado o fogo da poesa,
Como o sceptro te deu no imperio da harmona ;
Se tenho, como tens, do sublime o cndilo ;
Somos jKetas nos eu te sado irmo!
340
Alimentados a custa dos cofres publieos. 147
Movimento da enfermara no da 30 do cor-
rente.
Teve baixa :
Joaquim Jos de Sanl'Anna : intermiltemte.
Passage ros do vapor nacional A^, viudos
dos portos de sul : Angelo Francisco Al ves da
i Silva, Carlos Mariano Albuquerque Cavalcanti, Joao i rif-'a1'
O Commercio do Porto relata :
No da de Reis, tarde, deu-se na freguezia de
Aguas Santas um inesperado e trgico aconteci-
mento.
l'm mancebo d'aquella freguezia, que tinha an
dado caca, encoulrou-se com a sua comrrsadn e
travou com ella essa troca de palavras meigas e
lindos nadas, que os namorados sabem dizer-se em
conversas que nao teeni fim.
O mancebo, procurando urna poscao mais amo-
rosa, pousou o braco direilo sobre a bocea da es-
pingarda a recoslo a cabeca na mo. E em na
hora foi. porque, rucando com urna perna nos fe-
chos da arma, disparou-se esta, pondo trgico fim
aquelles amores.
O mancebo pouco sobreviveu aquella desgrana,
pois expirou no da seguirte I
Que funda magna nao ssnlir a pobre rapa-
A catai.trophe _
por isso que nao se perdeu vida abruma. Pela co-' $*" da companhia de seguros Fidelidade a 85 de
pia do oflicio, que pudemos conseguir, conhecer descont; e da dita de ditos Feliz Lembranca a
o publico todo o occorrido. Consto-nos que o com- *<>* *"* e 2)*5 cada aefo.
mandante do Jequitaia nao eslava a bordo e que o! Annunciaraiu-se os seguidles dividendos semes-
navo ia sob a direceo do cemtra-mestre; assim lra,-'s. a saber: da estrada de ferro de Petropolis o
como que sa teria evitado o encontr se nao fosse s" de 65, da companhia de navegado Espirito
a vozeria, eme reinara bordo entre o grande nu- Sailo o 4." de 85, da dita do Amasonas o 18 de
mero de passageiros. Entretanto, convm recom- ,,> da dlla le seguros Seguridade de 105 e da di-
nendar-se mais cuidado aos conductores desses Ia de ditos Feliz Lembranca o 7" de 35 por accao.
varea, querruzam diariamente onosso portocheios Apolices. as geraes de 6 "/ fizeram-se trans-
le pa^ageiroe, porque anda ha bem poucos das, aceoes seguidas ao par e duas pequeas vendas a
em urna tarde, o mesmo Jeqvitaia toda forca '.^ 1|2 e 99 [.
marcoou sebre urna neauenacanoa do Sr. secreto- Cambies.-Artes da entrada do paquete francez Antonio de Mpraes, e seu escravo, Prudencio Alves i F; uem. ca=-0 ae dizer-sc como lord ujron .
no da divkio naval o lenle Collatino Marques Guienne pouco se fez em cambio sobre Londres \ de Brilo.Oclavio Pereira da Cunha, Eugenio da Cu-! onue 'lue n<3s vrgeis do amor nascem cy-
de Souza, n mette-la-hia indutilavclmenle ao fun- 27 1(4 d. Nos ltimos saecaram-se sommas impor-: nha c Mello, latinas Jos de Carvalho, Arisii.les
do. se o oflkial nue a aovernava a vela nao a des- talles,a maior parte 27 1|4 d. e quantas meno- Augusto Cezar Pires, tenente Jos A. Car-------,------
viasse da nra do vawr com o maior afn 'es a 27 1,8 d. Os saques sobre Londres para este Rodrigues D ,tra, e seu escravo. Luiz Pereira de A,.no!.,c.ias:ie ; Petersburgo d.zem que acaba
. t'hllIVI eiO >dl
^0 -., ito entre a Russia
tato,
do
ao menos a companl
ilagiKis.Nenbuma noticia
joinaes que mereca menco.
NOTICIAS COMMKRGAES E MARTIMAS.
i3ueno.i-Ayres, 12 de Janeiro.
I^ambio. -Inglaterra, 50 Va '; Franca, 5,35 fis.;
enconlramo
llamburgo, 4.5 sh.; Genova, 5,518 fr.; Rio de Janei-
ro, i 1, 815! '/i rs.; Montevideo, X % desc.
Descontos.O banco recebe a 5 e empresta, a
8/, ao anuo.
vi praca regulara de '/ a 1 % ao mez.
Pesos fortes. I liimo preco 27,85.
I'retes. Inglaterra, couros salgados 25 -U e
fardos 45 sh. com 5 /, de cap.
Franca.--Couros salgados 20 e 30 fr., ditos sec-
co 70 a 90 fr. e fardos 50 a 70 fr. com 10 /, de
ca ta.
kstidos-tados (bandeira neulra).Couros sec-
cot 1 's ct. e fardos 412 a 13 com 5/, de capa.
Brasil.Carne secca 4, 5 e 5 rls. f. e 6 % de
capa.
Montevideo, 15 de Janeiro.
Cambio.Londres, 8* V, a 83: Franca, 83 a
84 % frs.; Genova, 82 29J.600; Btenos-\yres, ao pai.
f retes.Inglaterra, 50 sh. couros salgado- so
sh. ditos seceos, e43 sh. os fardos 5 com de
capa.
I avre, U frs. rouros salgados; 90 frs. ditos sjc-
cos e 70 frs. os fardos com 10 / de capa, seb
bandelra franceza.
Marselha45 frs. eonros salgados, 90 frs. ditos
seceos e 50 frs. os fardos com 10 "/o de capa ora
aavib franejz.
Esiadosl'nidos. 1 X fl- couros seceos e fardos
12 ps. sob bandoira esirangera.
Brasil.-Carne secca, 4. 5 i 0 rls. com5 % de
capa nominaes.
fl Grande do Sul, 14 de Janeiro.
Pouco me vintenio houve no mercado nesla r.ri-
nieira quimena, e as transac^oes que se ellect.ia-
rarr foram :m cumprimenlo ce alguns pedidos do
interior.
Em gneros de exportacao pouca animaciio se
envolveti.
ei.
Para os saques sobre Lisboa e Porto regulou :
lOe por cen) oilo das de vista, 103 por cento
O dias, 102 por cento 60 das e 101 por cento
90 dias.
Desconlos.Continuam nos bancos 9 c na praca
de oito e meio nove e meio por cento ao anno.
deiaes.As oncas da patria venderam-se a ...
295600.
Fretrs. .
0 mercado esteve bastante animado durante es-
ta quinzena. sem que com tudo os freles estivas-
sera mais altos. Fretaram-se para o aual : lu i-
gu dinaman|uezes Uoska c Cora e dito norue-
giunse Tjalf a 50 shillings ; brigue sueco Para
27 s. 6 d., dito inglez Lf/nthia a 45 sh., patacho
brmense Bertha a Pautme e lugre inglez Eidem ,
a IA sh.; para Valparaizo, carregando em Pernam-
no B. da Cosa, Francisco Jos de Oliveira e Silva.
Jos Epipliaco M. urao, Fraucisco Teixeira Pinto,
Francisco E Alves, Lourenco Teixeira da Silva,
Manoel Jos Vanes Leilc, Antonio do AzevedoMaia,
Dr. Mariano J. da Silva, e 1 seu escravo, Jos An-'
tono Texeiii Pinto, Tiburcio Alves de Carvalho,
Jos Alves d'i Reg, Jos Rodrigues Paranhos. I
Paulino de I oreira e Silva, Rosa Mara da Conce-
cao Pedro ds Silva Reg, Antonio da Silva Reg,'
Manoel Gonn s de Almeida Leite, Antonio A. Alves!
Monteiro, Pelro Dellno, Leopoldo Antonio da roa-
ceca, Francisco Pinto Pessoa. e 1 cscravo, Manoel
Fonton. e 1 ;scravo. 1 soldado e 1 escravo a entre-
gar a Ferr ra & Araujo.
OUTL'AI 10 DO BU 27 DK I\NKICO. NO CSHITF.IIIO
Ot'BLICO.
Henrique, Pernambuco, 26 anuos, solleiro, Boa-
Vista ; hyJropesia.
buco, dito olderaburguense Motwi 55 sh,; para Joanna, escriva. Pernambuco, 7 mezes, Santo An-
Li"crpool, carregando nos portos do norte, barcas j 'orto ; couvulcSes.
ntlezas Diana, Paragon e Britisrh Monnrr.k,
9|I6 d. por libra de algodao; para New-York,
carregando em Santos, dita hamburgueza Slioen,
a '7 s. 6 d. ; para o Cabo da Boa-Esperaaea, bri-
gue inglez (hprey a 50 sh.: para o Rio da Prata.
ca -regando em Paranagu, dito, dito Europa, por
5 1100 -, para New-York. barca argentina Pala-
dn, dita neruegnense I.tdskjalf, dita sueca Minuna
br.gue hamburguez Pahua e barca dito Ann e Uz-
-V 40 sh. ; e brigue inglez Spnrhlino Sea. 33
sh : para Marselha, patacho italiano Diva, e bar-
ca franceza Esperance, 45 fr.; para o Havre car-
rejando em Santos, brigue francez Ariel, a fr. 62,
50; para o Mediterrneo brigue olderaburguense
Joaannc a 45 sh.; para Inglaterra, carregando na
Victoria, barca porlugueza Janota por Sr? 700.
Chegaram, procedentes de Pernambuco :
10, o brigue sueco Osear, com 10 dias; e 19, o
brigue Trorndur com 11.
Sahirampara Pernambuco: 14, obligue
olilemburguez Motete; 15, o brigue Belizario, e
a barca portugueza Flix; 16, a barca Boassica;
e i 19, a barca Hermancia.
Ficava carga a galera portugueza M*M
28 -
Joao, Pernaihbuco, 1 anno, Boa Vista ; anazarca.
Amaro, escravo, frica, N annos. so'teiro, Boa-
Visla : tubrculos pulmonares.
Epi|ilianio, 'ernambuco, 6 dias, Boa-Vista ; es-
pasmo.
Umbelina Constancia do Amor Divino, Babia, 33
annos, sol eir. Boa-Vista phtysea pulmonar.
Anua Galdia do Sacramento, Pernambuco, 22 an-
nos, casai a, S. Jos; phtysea.
Francisca Monteiro de Queroz Carvalho. Pernam-
buco, 55 .anos, casada, Olnda ; eiysipella re-
colhida.
Manoel Per
ro, Boa-\
Deodato, es
Boa-Yisl;
Carabio.Saccaram-se sobre Londres 20.0i)0,. Foma c o brigue Almirante.
sendo estas operacoes efiectuadas a 2-1 3|4 d. nos
bancos, e por fra de 26 26 :i|8 d., segundo as
convenQes.
Sjbre Paris, 127,000 francos de 365 a 370 rs.
Rio de Janeiro, incluindo alguns negocios de
P**as. cerca de 180:0005000 a 3 e 4 por cento de
premio.
Freles."em-se feito algn? fretamenlos para o
imperio, a 500 rs. para o Rio de Janeiro. 400 rs.
para a Babia. eSOOrs. para Pernambuco.
Fretou-se a barca portugueza Papuete do Rio
Gruntle para um carregamento de carne secca lia-
ra llaliia oa Pernambuco, por 400 rs. por arroba!
para qualqi er dos portos.
Para a Europa o ultimo fretamento para couros'
ros s; lgado: foi a 55 sen. e 5 por cento.
Assucar.-As existencias do; velhos estao muito
reduzidas, n tem-se vendido o branco baixo a 35800
e o melhur de 45 a 44*00 a arroba.
Dos novo; venderam-se 150 voluntes vindos no
Hel impago, de 35500 a <5800 arroba ; e metade
Ja partida viada na Formosa, a 45650 a arroba, os
tinos.
Bacalho.O resto da partida que Gcou em nos-
sa ultima revisto para dispr concluio-se a 195 e
205000.
Venderam-se 50 caixas viudas no S. Januario,
a arecos reservados, e 50 lina; do Imperial Pedro,
de qualidade muito superior, a 275000. a varejo.
O mercado fica um tanto frouxo para este artigo
Caf ltimamente foi muitu procurado, e as
exi-tenrias firaram bastante rtduzdas. realzndo-
se de 84500 95*00.
Caxaca. Das partidas que entraram vendenim-
se 50 pipas a presos reservados, e do deposito
tem-se realisado alguns lotes de 1105 at 1155000
apipa.
Carne secca. A abundancia que existe nos
remelos (onsumidores lem esmorecida as es|ie-
culaces, e nestes dias's se compraram das me-
-Ihores qualidades em gordura e beneficio, 13,000
arrobas a J1200, *4,O0P arrobas, fazenda tambora
escoltada, ele 15800 a 2500'1, e vanas partidas
^lesparelhas de 15400 1460) a arroba. Fazem-
>e alguns embarques por con:a propra dos xar-
lores.
Coeiros vaceunsseceos. Piuco importante fo-
ram as compras que se fizeram, pois so nos consta
de 8,000 pecas a 240 rs. a libra por seren muito
bon; e escomidos, e 3,000 a 230rs. a libra. Como
aspretencoes dos barraqueiros sejam mais eleva-
das, tora esmorecido os compradores.
Ditas salgidos.Este artigo chegou a ober nes-
tei llimos dias 135, 138 e at 110 rs. por libra,
cujjs compras a tae- procos ati yoden cou>iderar
forjadas, a rsla das ilisposicSts era que estavm
os oriipiadores.
II ije lica {, procura muilo frouxa, em consequen-
ci i das noticias da; noiiras do paquete, e da alia
ttCDOto na iu.'latera c Friioca.
l.ainliade trigo.Eo houvt grande movimen-
to no -eu (tpeselo, '' a procura pouco animada ;
(ta n-se as melhores qualidade? ele eliimore le
174 a 205 a barrica.
Baha, 25 de janeiro.
eir de S, Portugal, 36 annos, sonet-
ista : gastro hepatite.
lavo. Peraammwo, 25 anuos, solteiro.
hydropecardite.
- 29 -
Mara Rosa de Lima, Pernambuco, 26 annos, sol-
teira, Bo; -Vista ; phtysea pulmonar.
Manoel, esiravo, Pernambuco, 18 annos, solteiro,
Recife; ifogado.
Anua, Pen ambuco, 18 mezes, S. Jos interite.
Exposla, cuj'o nome ignorase, Pernambuco, S. Jos:
gnora-sit a molestia.
30
Cambio.-Regulou: sobre Londres 27 Ir; so- jCandida Mara da Conceico. Pernambuco. 18an
bn Paris 343 a NI rs.
'Vi rs. o m. b.; e sobre
ce .to de premio.
Assucar. O branco vendia-se 3-3200
roba e o masca vado 25x00 por arroba.
sobre Hamburgo 650 a
Portugal 95 100 por
por ar-
PERWAMBDCO
REVISTA DIARIA.
nos soltara, Boa-Vista ; queimadura.
Caetana Fwtnciscade Almeida. Pernambuco. 45 an-
nos solttiira, S. Antonio ; tubrculo-pulmonar.
Juliana Theresa de Jess. Pernambuco, 80 annos.
solteira, Boa-Visto ; velhice.
! Joaquina, scrava. Pernambuco. 5i annos. solteira.
Boa-Vista ; ttano.
UM POUCO DE TUOO.
O Jornal do Porto noticia o seguirte
Um jornal inglez publica um curioso ani
centro da Siberia
g-
Logo que se ache estabelecida esta linha tcle-
graphica, um telegramma expedido s 8 horas da
uianha de Paris para a capital da China rece-
bera resposta no mesmo da enlre 6 7 horas da
larde.
Desde Kiaklua Peking, o telegrapho ser sub-
terrneo.
O russos foram autorsados a construir um car-
io numero de blockliaits para proleger as eslacoes
lelegraphicas que forera construidas no territorio
(llinez.

Berln imitoii o exemnlo que Ihe dera Lon-
dres.
0 Mecliauiros Magazinc dz-nos que all fo-
ram enllocados UiIkis pneumticos entre a repsr
lico ceniral ele leiegraphia, a Bolsa, as eslacoes
de camuhos de ferro e ditlercntes oulros edi-
ficios.
Duas machinas de vapor funeconam as extre-
midades de cada tubo, urna para condensar e outra
para rarefazero ar.
a
Incontestovelmenle. o seculo da luz elctrica e da
luz de gaz, isto das luzes sem navio, o seculo
das luze.
ltimamente, teve lugar em Londres, no deposi-
to do (reat-Eastem, em Devonslre street, a ex-
periencia de um novo candieiro para Iluminar as
plata.-lonnas dos raminhos de ferro, as gares ,
armazens, etc.
Os capiles Belfied e Martindale assistiram s
experiencias na qualidade de coinmissarios do
secretario da guerra e como representantes das
empresas dos principaes caminhos de Ierro in-
glezes.
O paleo do deposito tem cerca de '400 metros
de extensao e verificou-se que a luz de dous dos
nevos candieiros era .-impamente sufficicnte para
os operarios tralulharcm em todas as partes do
pateo sem necessidade das ajanternas de mo ha-
bitiialmerte empreadas.
E' lal a forca d'este novo apparelho. que um
impresso, em typo miudo, l-se, sem a menor dif-
ficuldade, a urna distancia de 40melros.
Estes candieiros sao construidos pelo systema
inventado pelo Dr. Brown, antigo cirurgiao ila ma-
rinha real.

L-se no jfesMW franco-amerkain :
O Pest, de Providence. jornal demcrata, en-
Ireteve-se a fazer a soinma das despesas da guer-
ra aetual. Sao enormes.
lia 10 anuos, quando os do sul propozeram que
se oirerecessem 200 millioes de dollars Hesftaaha
pela ilha de Cuba, de todas as partes se exclamou ;
- tado era de 50 millioes |ior anno.
Quando M. Eliou Barril ittidiu ao governo dos
Estados-Unidos que comprases, para os emanci-
I H % JUDADi:
BESFOLHADA SOBRE A CAMI'A DE MANOEL. OFFEnECIDA
AO SEI' CAniXHOSO PAI O II.I.M. SR. AXT0SIO JOS RO-
liniClESDA-COSTA. ea sia inconsolavel mai a
EXM.' SR.' I). HWHI MVnr.RIDA KERRAZ COSTA.
Aos anjos que andam na Ierra
D-lhes Deus bem curta vida.
Palmeirim.
Qual a rosa innocente
Ceifada pelo tato |
Terminou a existencia
Um anginho de oblacSo !
Vestido de innocencia
Ao cu adejuu surrindo !
Deixando a mai saudosa
Eternas dores earpinf] !
Era um anjo da torra
Penhorado d'amores;
E boje l no empyreo
l'm anjinho de primores '
Nao chorai t Minervina
Terminal a tanta d6r I
Mil h y ranos achou no cu
O fructo do vosso amor !
Victoria, 28 de Janeiro de 186i.
urna
duzia

arroba
quintal
urna
Cento
350
104000
14000
320
500
4400O
lS5O0tr
14600
1570O
54000
14800
54000
144000
84500
85080
54000
600
14900
334000
15500
11400
84000
20O
I550O
240
54080
54000
840
4400
1520O
it*>
54000
20*000
104000
15000
15
400
25500
5400
7500
2*80
7:1*00
2*08
6*00
2*00
10*080
8*00
6*090
:oo
.1. /(.
COMMERCIO.
PRACA DO RECIFE 30 l)E JANEIRO DE 1861.
Cota As 3 horas da tarde.
Algodao primeira sorte245 por arroba.
segunda sorte22*500 por arroba.
Algodao da Paralba 255500 por arroba posto a
bordo.
Cambio sobre Londres27 3[4 e 27 5|8 d. por 1*
90 (I| vista.
Fretes do ("cara para Liverpool -i assucar, eouros
e borracha) 40| e 5 0|0 por tonellada 3|4 d. e 5
0|0 por libra algodao.
Freles para o Clyde35| e 5 0|0 por tonellada as-
sucar.
Dubourci| Jnior, presidenle.
Guimares, secretario.
NOVO BANCO
DE
PERNAUIBCCO
0 novo banco de Pernambuco convida os ere-
dores das massas fallidas de Mesquita Dutra, e
Kraurisco Antonio Correia Cardoso a apresenta-
rem seos ttulos no banco para se proceder a res-
pectiva verificacSo al o dia 31 do crreme Janei-
ro, depois do qual se proceder o dividendo pelos
ttulos que esliverem verificados.
Alfantlega
Rendimento do dia 1 a 29........ 553:6765465
dem do dia 30................. 20:1715305
573:8475770
viiivluieul da alfasidega
Volumes entrados cora fazendas... 84
< < com gneros... 163
Volumes sahidos
com
cora
fazendas..
gneros..
82
487
247
569
- Sobre requisicao do Sr. Dr. chefe de polica, pelo qual |se faz patente a todo o clrigo que nao I*1", tod'js.os escravos, razio de 500 dollars por
dispensar do servico o guarda do quar- saiha fazer sermoes o meio fcil e econmico de os c^h 0[ ?,*LS^r'J^!L^~u*???-e
mandou-s
quar
to batalhTi de infantaria desle municipio Urbano obler.
Sabino Pessoa Cavalcanti, em quanto estiver no Em Bloomsbury em Londres est estabelecida
exerccio do lugar de inspector de quarteir.o na una fabrica de sernifies originaos, que cada pre-
Vaiaea. gador poder obler, por meio de urna assignatura.
Foi mandado por quanto antes concurso a cujo preco nao passar de 13 schlings por trincs
ca Jeira de i/spuccJio eleuietitor ltimamente crea- tre, recebendo durante esse prazo treze sermoes.
da para o sexo feminno xa freguezia de S. Jos Vem a sahir cada sermao por um schlng. Nao ha
de-ta cdade. nada mais barato !
Foram concedidos ao Dr. juiz de direilo de Os sermoes sao lytographados e nao se tira mais
Cabrob Leocadio de Andrade Pessoa. mais dous que um exemplar de cada um. De modo que p-
mezes improrogaveis para apresenlar a sua carta, de cada assignante pregar o sermao que Ihe tocar,
Com vencimentos na forma da lei, e para era presenca de um auditorio de assgnantes, sem
trtar de sua sade fra da provincia, o terceiro pengo de que o tenham por menos original,
escriturario da thesouraria de fazenda Heliodoro Alera destes sermoes, a que licito chamar de
Fernandes da Cruz obteve tres mezes de licenca. toncara, a dita sociedade fabricarte de praticas,
Para o mesmo fim tambera obteve o juiz mu- aprorapla tambera sermoes de encoraraenda, rujo
nicipal do termo da Escada, bacbarel Luiz ..ntre(o varia segundo a qualidade do assumpto.
Pires, dous mezes de lice-nca com vencimentos na Pelo que se t temos em tbeologia assuniplos de
formada lei. doze mil ris, moda, meia moda equarlinho, se-
0 Sr. Jos Saporili acha-se encarregado, com girado o grao de palhetco que cada um encerrar,
a compelerte approvaco provisoria, do vce-cou- Ura sermao que naoobriguo agrandes transportes
sulado da Austria nesta provincia, durante a au- fica mais era corta; quem quizer que o auditorio
sencia do respectivo funce ionario, o Sr. Wilson chore e d gritos de afflireao tem de puchar pelos
Jnior, que vai em digressao algumasprovincias, cordoes a bolsa...
- Pelo Dr. delegado de polica, era edital que
vai em outro lugar, marcado o prazo de 15 dias
para os proprietarios de mnibus e cocheiras aprc-
sentarem o nome e matricula de scus boleeiros. e o
numero dos vehculos que dirigem.
A sociedade thealral M:i/iomenc Parnambmcana
no sabbado ultimo, deu a sua recito do mez de ja-
ne ro, correado o espectculo bem no seu todo.
Os moe;os que compem a companhia, apezar da
dupla cirenmstancia de curiosos e de poucoesjiacci
de tempo empregado no esludo das partes, desom-
pinharam inui soffrivelniente o drama, compre-
h(adeudo e desenvot vendo o pensamento do res-
pectivo autor relativamente bem.
_Odrama.com elleito, me recia urna ba traduc-
g)em seus caracteres ; pos que sao estes bem
tn gados, e a aceito Bastersela dignamente na su-
blnnidade do amor maternal.
Jous idtervallos foram oceupados pela joven
Argelina Dottini, essa incniuv para quem se abre
um futuro artstico brilhanto como a vida quo Hel-
ia ori, etteii de seiva e re*4>lervlente de esperan-
cas.
Yallia-nos Deus cora estes inglezes I

King, o celebre pugilista inglez, que ltimamen-
te ostafou a murro o seu adversario na derradeira
luto que teve com elle, c que tao apreciada foi e
tarto lirado deu em Inglaterra, achava-se jantando
em urna estalagem de lrigton, poucos das antes do
assigoalado para o combate.
Como King paUtaaseos denles ao fazer do chylo,
allentou na possanie figura do estalajadeiro o leni-
brou-se que nao serla mo refazer cora elle a sua
pericia, jogando meia duza de soceos.
O estalajadeiro, que era tambem o seu santo ou
quanto pugilista, como todos os cidados da (iraa-
Bretanna, aceitou o convite proposto, con a con li-
co de que King nao dara murros e so cortentaria
apenas com a gloria de os aparar.
Priocpou o joguinho, e King apezar de toda a
sua pericia acnou-sc embancado no referver da
lula.
O estalajadeiro chovia -:.anoesadmiravelmente,
vertiginosamente, rniraculasamente I Nao era pos-
sivel encravar aqtiell roda-viva, nem acudir em
i millioes o numero dos escravos, a somma do
seu resgate elevava-se fabulosa cifra de 2,000
millioes de dollars.
Durava ainda esto mpressao, quando rebenlou a
guerra que veio familiarisar os americanos com as
cifras monstruosas.
O orcamento da despeza de 1861 elevou-se de
54 imllioi's que era artes a 265 milhocs e 150,000
dollars, que, com os crditos volados na sessao
extraordinaria do mesmo anno, chegou a 894 mi-
llioes e 900.000 dollars.
O de 1862 foi de 978 milhoese 120,000 dollars ;
e o que se prepara para o prximo exercicio diz-
se que ser de 1,200 mitboes.
Por consequenca a admiuislraco federal, des-
de o cmnepoda guerra at ao 1 de julho de 1865,
ter gastado :L333 miihdes e 170 mil dollars.

0 conflicto entre a Allcinanha e a Dinamarca,
por motivo dos ducados do Ilolsten-Scltleswig tor-
nam de algum interesse as seguintes noticias;
ducado de Holsteiu faz parle da coufederacao
g.-rnianica desdo 1820.
Tem 14.*> kil. de extensao, 90 de largura e
400.000 habitantes. .Asua capital Gluokstadt.
E* limiado ao N. pelo ducado do.Schleswig ao N.E.
e E. pelo Bltico, repblica de Lubeek e Prussia;
ao S. pela repblica de Hamburgo t pelo Elba, e
an O. pelo mar do norte. E' banhado pelos rios
Elba, Stor, Bille, Alter. KydiT. etc., c atravessa-
eki pelo canal de Kel.
Extinguindo-se em 1459. a linha da casa de
l'iudades. Valores.
rento
caada
Descarregam no dia i* de fevereiro.
Brigue portuguez Bella Fignerense raercado-
rias.
Polaca nacionalMarmitacharque.
Galera franceza l'fr/rcarvo.
Barca inglezaGuscUe=iem.
Barca ingleza Toun idem.
Brigue inglezBelle of the Mrrsiifazendas.
Patacho nacionalPo/mumercadorias.
Escuna ingleza -Sininlioul pecas de ferro para a
ponte.
Brigue inglezArltsticbarrilha c carvao.
ALFANDEGA DE PERNAMBUCO.
PAITA DOS l'RECO DOS GE.tEROS JEITOS A DREITO DE
EXPOITA(;AO. SEMANA UE 1." A 6 W .MEZ DE FE
VKHEIRO DE 1864.
Mercadorias.
Abanos.......
Agurdente de cana. .
dem restilada ou do reino
dem casaca........
dem genebra........
dem alcool ou spinlo de agua-
ardente.....,
Algodao em cmoco..... arroba
dem em rama o cm la. .
Arroz com casca......
dem deeeaeeade ou puado
Assucar mascavado.....
dem branco........
dem refinado....... <
Azeiie cU- ameudokn ou EBeude-
bim......... caada
dem uY coco.......
dem de mamona.....
Batatas alimenticias..... arroba
Bolacha ordinaria, propra para
embarque........
dem fina........ >
Cali- bom........
id- iu ex'oiha ou reetolhe ...
dem lunado....... libra
Cuinos......... um
Cal........... arroba
Mein branca........
15400
640
640
400
720
720
65000
24*0M
15000
25000
25600
:soo
4*160
25000
1*600
800
15200
Schnnburgo, que reinava no Uolstein, os estados
elegcram em 1460Chrisliann I, da casa de Olden- Carne secca (xanpie)
burgo, que j era roi da Dinamarca desde 1448, Carneiros........um
estipulando que o Uolstein nao flearia por isto Carvao vegetal......arroba
reunido Dinamarca, e teria sempre a sua auto- Cavernas de sieupira .... una
nomia administrativa. : Cera de carnauba em bruto. libra
O ducado de Uolstein foi reunido n'uma admi- dem idenu em velas .... .
ninistraco commum com o ScMeswig, sendoam- Cha
bos regidas por ama mesma constituicao outor-
gada a 28 de marco de 1831.
O Shlewvig. ou Julland Meridional, tem 6,050
kil. quadrados e 375.008 habitantes.
A sua capital Schleswig.
O Schleswig pertenceu primilivamonte Dina-
marca, porm em 1657. metade | Charoms........ cento
Ovados ((reos)...... um
C6ce>s (se-ccos)....... cento
Colla. ....... libra
Conros de bo.i, salgados ... t
dem dem secos espirliados.
dem idea verdes.....
:i5000
7000
75500
65400
440
360
280
500
25800
35000
15000
85000
250
360
1*500
25500
155000
34505
300
170
240
110
em vaquera-. .
Yahuas- de amandtoi .
dem diversas.....
Tapiocas.......
Tatajuba.......
Travs.......
Unhas de boi.....
Vaeeoam de pimesa. ,
Ditas de' limbo.......
Ditos de carnauba.....
Vinagre.........caada
Alfandega de Pernambuco, 3* de Janeiro de IK64
(Assignidos):
O 1. eonfcreiit.', Jeronyuut Jos iotares.
0 2. cDnferente. Arcstides Barbosa Cordeir
Reilosa.
Approv. Alfandega deern Pambare, 23 de
Janeiro de 1864. Pac a"Andrade.
Conforme. O 4. esrrpturario, Joodos San-
tos Porto.
Iiiiportafo.
Continuacio do manifest de vapor nacioopi Ja-
guaribe :
Do Acaraci
14 sacos do algodao e 1.884 meio de sola; a
Joao Jos le Carvalho Moraes.
2,438 nudos de sola. 6 saccas algodao ; a Jos
de S Leilo Jnior.
88 meics de sola ; a Antonio da Silva Falho J-
nior.
753 meios de sola, 47 macos eouros miados e
3 barricas sebo ; a Jos Kudri'gaies Perrejra.
4,819 meios de seda, c 4 afanados ; a ordem.
15 sacte cera de carnauba ; a Domingos Ro-
drigues de Andrade.
410 meios de da ; a viuva Manoel Goncalves
da Silva.
55 meics de sola, 2 saceos gomma, 45 couros
salgados ; a Joao Ferreira dos Santos Jnior.
257 mnos de sola ; a Fernandos Irmos.
500 meios de sola : a Antonio Alves de Moraes.
67 meios de sola ; a Florencio Domngues da
Silva.
27 saceos gomma, 3 dito eera de carnauba, 8
dilos feijo, lcaixaoovas ; a Palracira; Bctiro.
Brigue ioglez Belle of the Mcrseu, entrado de
Liverpool, consignado a Mills Lathaen & C, maoi-
feslou o seguirte :
17 caixas cha, 33 ditos e 96 fardos tecdo de
algodao, 9 barris tinta, i gigo louca c vidros, 1
eaixa metal britannico, 2. volumes eolxo e ira-
vesseiro, franjas, cassas, ele.; aos consignatarios.
50 algos e 1 barrica tonga, 2 fardos tecido de
laa, 148 volumes dito de algodao ; a Soutball Mel-
lorsiC
66 volumes tecido de algodao, 1 fardos tecido de
linho, 2 ditos saceos varios, 2 ditos princetas de
algodao e la, 250 barra de ferro e IKJfeixes de
dito ; a Patn Nash & C.
20 caixas cha, 10 dita phosphoros, 50 saceos
arroz, 30 liarns manteiga, 14 dilos oleo de liulia-
ca, 7 ditos tintos, 100 pegas de cabos ; a Manoel
Joaquim R. e Silva & Geuro.
^ 51 l/- toneladas de podra, 6> barricas ferragens,
50 feixes de ps de ferro; a Saunders Brothers
& C.
1 barrica cerveja ; a Luis Pucch.
1 barrica ferragens, 1 caixa cordao-de algodao
e seda a Mello Lobo & C.
1 caixa cassas, 12 barris breu ; aThomaz Jeffe
ries.
7 volumes tecido de algode ; a Jaao Ke-ller
& C
1 caixa tecido de algodao e la -, a Henrique &.
Azevedo.
4 fardos madapolces, 1 caixa miudezas, 2 bar-
ricas conservas, lOoaxas whishey, W barricas
barrilha, 0 barris manteiga; a ordem.
2 caixas tecido de algodao ; a Linden Wild & C,
5 volumes tecido de algodao, 2. tordos e 1 caixa
dito de linho, 700 ditos sabo, 46 barricas enxa-
das ; a J. Paler \ G.
6 caixas enxofre, 1. dita garrafas, 1. dita drogas v
a Caors Si Barbosa.
13 volumes te.-i do de algodao.: a Rabbc Sch-
mettau & C.
3 caixas tecido de algodao e le, 1 dito dito de
linho ; a Casemir i Nogueira.
200 barricas cerveja, 100 barris banha, 27 vo-
lumes tecJo de algodao ; a Adamson llowie i C
5 caixas tecido de linho ; a Scbapheitlin &C.
4 feixes cobne em folhas, 1 barrica cuteleria, 12
feixes ps 3 caixas fio, 1 dnica ferragens, 4 ti-
nas folhas de cobre; a Isidoro- Nene 4 C.
1 gigo e 1 barrica ferragens ;. a Prenle Vian-
nacvC.
35 taxas da ferro, 20 pega e 4 caixas maclii-
nismo, 10 fardos tecido de linho ;, a S. P. Johns-
ton & C.
12 caixr.s phosphoros; a Ferreira tMartns.
60 barr*manteiga ; a Palmeira 4 Beltro'
41 volumes tecido:do aigodao e chitas: a Braga.
Son & C
2 saccas e 1 caixa amostras ; a diversos.
Patacho brasileiro Palma, entrado de New-V*rk,
consignado a Henry Forster 4 C, manifestou o se-
guirte
vil barricas fariitftfl.detrigo,250caixas gaz, 100'
saceos- pimenta, 16. caixas machinas, 2J0 v.luuies
arcos, 300 ditos adusllas, 300 darriquinhas boto-
xinl\a, 51 saceos e-1 barrica sementes de algodao.
90O resmas de papel de embrulho, 31 caixas cha,
hysson, 15 barricas grasa. 3 caixas objacto para,
dealista, carro para crianra, 1 barril reonteiga, 1
barril presuntos, t dc veneno, 50 csiaas salsa,
3; ditas pillas; aos consignatarios.
2 barris carne de vacca, 2 ditos pexe, 1 dito
lingnas; M'.'u-hailo.
2 caixas mercadorias, 1 ba vazk>; Wilsan 4
Hette.
Barca ingleza Thav of FJcerpoot. entrada de Li-
verpool, consignada a James Ryder & C, raanilesioa
o seguinte
413 toneladas de carvao de pedra, aos mesmos.
i:\l)r;<;-o.
Sumaca hespanbola Fidela, earregou para Barce-
lona, 601 saccas com 3,904 arrobas e Slihsaa de-
algodao.
Brigue hespanhol Manoel, carrego para Moute-
vidu, l.tt'iO barricas. 3a nietos e quaf tos do
dito com 8,071 arrobas e U libras do assucar bran
co o 150 barricas con 1,103 arrobas o 30. libras
de dito mascavado.
Brigue inglez tabella BJiley, earregou ge-
nero cslrangeiro despachado para consumo, 5 bar-
ricas com 1,268 libras de cobre velho c .*> ditas
cora 2,378 libras de lalo velho.
Genero nacional.
2,000 saceos com 10, arrollas do assucar mases.
vado e 94o saceos com 5,49? arrobas e 6 libras do
algodao. ^^
Brigue nglez Joanilas,earregou por o Unai.
5,500 saceos com 27.300 arrobas de assucar mas-
cavado.
Reoebedorla de reodas Internas
geraes de Pernambnco.
Rendimento do da 2a 29........ TifLm
dem do dia 30.....!........... 4:55o5o00
31:698*625
r5oJ
eMenti


Diarto de Pernamlmco segunda felra 1 de Fevereiro de 1H t.
Consulado provincial.
Rendimentodo da i a 29......... li:l),??^
dem do da 30................. .l
113:033^44.7
FRAQA DO RECIFE
SO DE J1MIKO DE I SU t.
As 3 hora; da larde
Revista semanal.
Cambios........Os saques da semana reculara n
de 17 M, 27 / e 27 /, d. por
15 sobre Loudres, de 340 a 3V2
rs. por fr. sobre Paris, e de 90 a
9o por cenlo de premio sobre
Lisboa, elevando-se a 135,0(0
st, os effectuados na ullitiia
quinzcoa, para o vapor franco*.
Algodao........ O desta provincia vemleu-se a
24500(1 por arroba, do de M;.-
cei posto a bordo veuderam-so
cerca de 1,000 saccas a 25500),
c do la Parahvba a i\m,
245500 e 265000 regula ido ior
cerca de 1.300 saccas.
Assucar........Vendeu-se de 45200 a 4*300
por arroba do branco, d j 351(10
a 35200 do somenos, de 25700
a 2585) do mascavado purgado,,
e de :!5O0 a 25000 do bruto.
Aguldente.....Vendeu-se de 75OOO a 805000
a pipa, havendo em deposito cer-
ca de 200 pipas.
Couros.........Os seceos salgados venderam-se
a 170 rs. por libra.
Arroz..........Do pilado da ludia vendeu-se
a 25000 por arroba, e o do M- :
ranhio de 25500 a 35200. !
Azeite doce.....O de Lisboa vendeu-se a 35000
por galio.
Bacalho.......Rctalhou-sc de 15 a 145000 a
barrica. licando em deposito
12,000 barricas. |
Batatas.........Venderam-se de 15000 a 15101) (
por arroba.
Bolacl liuha...... A americana vendeu-se de 25800
a 35(KO a barriquinha.
Carne secca.___A do Rio-Grande do Sul irendeu-
se de 15600 a 35500 par arre -!
ba,e a lo Rio da PraUde 2560)
a 35501); licando em ser 55,0O<
arroba; da primeira e l.700 da
scgundi.
Cal........... Vendeu-se de 75700 a 85000
por airaba.
Cha...........dem de 25000 a 25250 per
libra.
Chumto........O de municao vendeu-so a 23i
o quintal.
Cervej l........ Vendeu-sc de 45900 a 55500 p r
duzia c.e garrafas.
Farinlia de trigo. A de Philadelpbia c New-York
vendeu-se de 155000 a 175009
por barrica, a de Baltiinore de
155000 a 165, e a de Trieste d s
2050O a 215000 ; licando en
deposito 3,500 barricas da pr -
meira, 500 da segunda, 500 da
tonaira, e 5,500 da quarta ; ci -
trando nesta semana un carre-
gamenio da America, o qual j
est incluido.
Dita di mandioca Retalhou-sc de 55500 a 6500)
a sacca.
Feijao.......... dem a 15500 a dita.
Geneb-a........Regulou de 320 a 340 rs. a bo-
tija.
l.ouca..........A ingloza ordinaria vendeu-se
de 310 a 313 por coito de pre-
mio tabre a factura.
/Manteiga.......A franceza vendeu-se a 500 rs.
por libra, c a ingleza a 700
rs. a dita ; licaPdo em dejios -
to 4,700 barris de ambas.
Massas......... Venderam-se a 75200 a caixa.
Oleo de linhaca.. Vendeu-se de 15900 a 25000 )
galio.
Passas..........dem de 55500 a 65000 a caix;.
O^ieijos........Os flamengos venderam-se de
250(0 a 25100 cada um.
Sabia.......... O amarello vendeu-se a 145 r:.
a libra, e o do Mediterrneo i
240 rs.
TouciiIk.......0 de Lisboa vendeu-sc de 8*20)
a 85500 por arroba.
Vinagre........O de Portugal vendeu-se de
1185 a 1255000 a pipa.
Vmhos.........Os de Lisboa venderam-se de
2205 a 2265 a pipa e os de ou-
tros paizes a 2105.
Velas.......... As de composicio venderam-s j
a 520 rs. o pacote de seis vela;.
Desconlos....... O rebate de letras regulou de 3
a 10 per cento ao anno.
Fretes......... Para o Canal inglez a 376 ;
Clyde tm direilura 35. o reee-
bendo na Parahvba a 40. Do
lastro tara Liverpool a 20, do
algodao carregado nesla cidade
V por libra, carregando na Pa-
- rahyba e Cear a 3/i por libra.
Jos Antonio Basto.
Augusta Frederico do Oliveira.
Antonio de Moura Rolim.
Jos Francisco Lavra l'enna.
Antonio Ignacio do llego Modeiros.
Herminio Egidio de Figueiredo.
Felisberlo Ignacio de Oliveira.
Esti conforme.
Julio Guimaraes,
O.'licial-maior.
O chefe da 1* seccao, autorisado pelo Sr. ins-
pector interino da alfandega faz publico para co-
nlieeimento dos interessados, que noprasode30
dias, contados da dala deste, deverio apresentar
nesta seccao a arqueacao das embarcacoes do tra-
fego deste porto, sob pena de nao seren admitlidas
para descarga, e imposta a mulla do artigo abaixo
transcripto.
Artiga 448 do regulamento de 19 de setembro de
1860. Xenliuma barca, saveiro, ou outra qualquer
einliarcae.ao, excepto as lanchas dos proprios na-
vios, ser empregada na descarga de mercadorias
sem qne tenlia sido previamente arqueada; e tan-
to na proa como na popa traga marcado, pelo es-
paco que mergulha quando receben! carga, e nu-
mero correspondente de qulntaes; de modo que
conheca approximadamentc pela parle mergulha-
da, o peso e quantidade de mercadorias que I i ver
a bordo.
A fiscalisacio deste artigo pertence cumulativa-
mente ao guarda-mor o ao chefe da 1" seccio.
S nico. A infracao desta disposieao sera punida
coni a multa de 205 2005, pela qual ser respon-
savel-o dono da emliarraco nao arqueada.
Alfandega 25 de Janeiro de 1864. O chefe de
seccio, -
I.uiz Francisco de Mello Cavalcanti.
;i)e ordem do juiz de paz do 4 anno do 1
distrieto da freguezia de Santo Antonio do Recife,
o lllm Sr. major Antonio Bernardo Quioteiro, faco
sciente a quera convier, que as audiencias deste
juizo continuam a ser as tercas e sexlas-feiras as
2 horas da tarde, na sala publica do andar terreo
da casa que fui cadeia e ra do mesmo nomc, e
hoje do Imperador, e quando estes dias forem san-
tos ou feriados, serio as audiencias nos dias ante-
riores. O mesmo juiz de paz despacha das 6 horas
da manhia s 6 da tarde, nao so na casa de sua
residencia na ra Nova n. 63, eomo em qualquer
lugar onde for encontrado. -O escrivao.
Silva Reg.
THEATRO
mais lotes a vontade : quinta-feira 4 de fevereiio
no armazem do Aunes s 10 horas da maubaa em
ponto.
DE
Urna loja de ferragens.
O agente Pestaa far leilo da loja de ferragens
da ra da Cadeia do Recife n. 64, coni o fundo de
16:0005, vende em um s lote ou em pequeos
lotes a vontade dos compradores, os pretendentes
podem examinar o balance em mi do mesmo
agente, o leilo ter lugar no dia 8 de fevereiro
prximo futuro.
DE
DECL1RAC0ES.
S. ISABEL.
GRANDES RAILES DE MASCARAS
ttahbado, domingo, segunda e
terca-feira,
6,7, 8 e 9 do correnle.
Miguel Candido de Medeiros Pinto, tendo obtido
de S. Exc. o presidente da provincia, o theatro de
Santa Isabel, para dar pelo carnaval quatro bailes
mascarados. avisa aos amadores destes bellos di-
vertimentos, que se apresentem, c que o program-
ma ser devidamente publicado.
MOVIMENTQ DO PORTO.
Xavio entrado no dia 30.
Portos do sul 7 dias c do ultimo porto 14 horas-
Vapor nacional Apa, de 917 toneladas, coramai.
danle Joaquim de P. Guedes Alcolorado.
Siihido no mesmo dia.
New-York Patacho inglez Aune Bell. capilioTay
lor. carga assucar.
EDITES.
Tribunal do conimercio.
EDITL.
O tribunal do commercio da provincia de Pei-
nambuco convida aos senliores commerciantes ni-
cionaes matriculados e residentes neste distrieto,
comparecerem no dia 17 de fevereiro prxima
futuro, as 9 horas da manhaa, na sala da Associa-
caq Mimmercial Beneceote, para proceder-se i
eleicic de um deputado commerciante, que em
substitnicao do deputado fallecido Jos Go oca I ves
Malveira.tem de servir at o fim do anno de 1866,
lempo que faltava ao substituido, na forma do ti-
tulo tnico do cdigo coramercial e decreto de (
de setembro de 1850. E para constar mandou o
sobredito tribunal fazer este que, assignado pelo
seu secretario, ser publicado no Diario de Per-
nambuco e affixado na praca do commercio com a
lista do que trata o arl. 5 do citado decreto.
Secrjtana do tribunal do commerciode Pernam
buco 25 de Janeiro de 1864.
Joao Ignacio de Medeiros Reg.
, LISTA.
Jos Jeronymo Monteiro.
ros Joaquim Dias Fernandes.
Luiz Antonio Siqueira.
Jos Velloso Soares.
Manoel Ignacio de Oliveira.
Manoel Joaquim Ramo* e Silva.
Antonio Jos Leal Reis.
Vicente Mendes Wanderlcv.
Jos Marcelino da Rosa.
Joo Cardoso Ayres.
Joao Ignacio de Medeiros Reg.
Antonio Valentim da Silva Barroca.
Elias Baptisia da Silva.
Francisco Accioly de Gonveia Lins.
Jos Bautista da Fonseca Jjnior.
Jos Nunes de Paula.
Antonio Jos do Castro.
Antonio da Silva Ferreira Jnior.
Jos Fn.ncisco de S Leitio.
Jos dos Santos Neves.
Luiz Jos Rodrigues de Souza.
Antonio Alves Barbosa.
Joio da Silva Faria.
Manoel loaquim Rodrigues de Souza.
Candido Nunes de Mello.
Joaquim da Silva Lopes.
Gabriel Antonio.
JoSo Pinto de Lemos.
Manoel Ouarte Rodrigues.
Vicente Jos de Brito.
Manoel Antonio da Silva Jloreira.
c.rtholoaieu Francisco de Souza.
loaquim Jos da Costa F-jbtes.
Jos Pires Ferreira. ^
los Roe rigues Pereira.
Joo Pir.to de Lemos Jnior.
Jos Candido de Barros.
Caetano C. da Costa Moreira.
A tomo Luiz dos Santos.
Joao Jos de Carvalho Mories.
Jos Pereira da Cunha.
Lourenco Luiz das Nevos.
Candido C. Guedes Alcofor.tdo.
Joaquim Francisco do Espirito Santo.
Manta Casa da Misericordia do
Recife.
A Film.* (unta administrativa da Santa Casa da
Misericordia do Recife manda fazer publico, que
no dia 4 do prximo mez de fevereiro pelas 4 ho-
ras da tarde na sala de suas sessoes tem de ir
praca as rendas das casas abaixo declaradas, per-
tenceutes ao patrimonio de orphaos por tempo de
um a tros annos, a contar do 1" de julho prximo
futuro em diante.
Os pretendentes derom comparecer acompanlia-
dos de seus fiadores ou munidos de cartas destes.
Praga de Pedro II.
N. I particular e 33 publico, segundo
andar............ 4835000
N. 1 dito e 33 dito, sala...... 2205000
Ra do Queimado.
N. 1 dito e 35 dito, loja....... 3325000
Ra do Imperador.
N. 2 dito e 81 dito, dous andares- .. 1:202:000
Largo do Paraizo
N. 4 dito e 29 dito, dous andares .. 9025000
Ra das Larangeiras.
N. 5 dita e 17 dito, casa terrea .. 2055000
Ra Yclha.
N. 8 dito e 32 dito, casa terrea.. .. 2045000
Ra de S. Goncalo.
N. 10 dito e 22 dito, casa terrea.. .. 1835000
N. 11 dito e 24dito, casa terrea.. .. 1835000
Ra do Pires.
N. 13 dito e 39 dito, casa terrea .. 1045000
Ra da Madre de Dos.
N. 33 dito e 8 dito, casa terrea .. 2005000
N. 36 dito e 2 dito, casa terrea.. .. 1815000
Ilt*c(*o (Ias Ro i**
N. 38 dito e 16 dito, dous andares. .. 4035000
Ra da Lapa.
N. 40 dito e 11 dito, casa terrea.. .. 1605000
Ra da Moeda.
N. 44 dito e 21 dito, casa terrea.. .. 2315000
Ra do Azeite de Peixe.
N. 63 dito o 14 dito, um andar.. .. 5025000
Ra da Cacimba.
N. 66 dito e 12 dito, casa terrea.. .. 1235000
N. 67dito e 10 dito, casa terrea.. .. 825000
Ra do Vigario.
N. 72 ditoe 27 dito, dous andares .. 6035000
Tua da Senzala Velha.
N. 78 dito e 136 "dito, dous andares.. 6515000
N. 80 dito e 132 dito, dous andares.. 4105000
N. 81 ditoe 18 dito, casa terrea.. .. 1925000
N. 82 dita e 16 dito, casa terrea.. .. 2015000
Ra da Guia.
N. 84 dito e 29 dito, casa terrea.. .. 1255000
Mu a do Pilar.
N. 91 dito e 105 dito, casa terrea.. .. 1635000
N. 92ditoe 104dito, casa terrea.. .. 1635000
N. 93 dito e 101 dito, casa terrea.. .. 1735000
N. 94 dito e 99 dito, casa terrea.. .. 2544000
N. 93 dito e 89 dito, casa terrea .. 2375000
N. 97 ditoe 10 dito, casa terrea.. .. 1625000
N. 99 dito e 106 dito, casa terrea.. .. 1685000
N. 100 dito e 104 dito, ^asa terrea. .. 1635000
N. 101 dito e 102 dito, casa terrea. .. 1825000
N. 102 dito e 100 dito,casa terrea. .. 1635200
N. 103 dito e 98 dito, casa terrea .. 1825000
. 104 dito e 90 dito, casa terrea.. .. 17352(0
N. 105 dito e 94 dito, casa terrea.. .. 1735000
Rosarinho.
N. 3 particular, casa e sitio...... 3225090
Mirueira.
N. 4 dito, sitio ...... 2135000
Secretaria da Santa Casa da Misericordia do Re-
cife, 30 de Janeiro de 1864.
O escrivao,
F. A. Cavalcanti Cousseiro.
Consulado provincial.
Pela mesado censulado provincial se faz publi-
co que no dia 15 de Janeiro corrente se principian)
a contar os trinla dias uteis marcados para a co-
branza bocea do cofre dos impostes seguintes,
nerlencenles ao anao financeiro de 1863 1864,
4 0|0 sobre os estabelecimentos de fra da cidade,
prensas de algodao, typographias, coeneiras, caval-
iarices, hoteis, boteqiiins, casas de pasto e fabricas;
12 0|0 sobre estabelecimentos de commercio em
grosso e a retalho, armazens de recollier, de de-
psitos e trapiches; 8 0(0 sobre cnsul torios I m-
dicos e cirurgicos, escriptorios e cartorios ; 505
sobre casas de modas, bilhar, chapeos, reup: es-
' trangeira, e commissao de osera vos; 1:0005000
sobre casas de opcracSes bancarias com ernis? ao e
privilegios ; 3005 sobre as com emisso e sem
privilegias; 3005 sebre companbias anonynase
agencias ; 2005 sobre casas de cambio ; 100,11 so-
bre correctores commerciaes c agentes de lei o ;
500 rs. sobre as toneladas de alvarengas ; 30j 000
sobre escravos empregados no servico das i nes-
mas ; 10 0|0 sobre os terrenos oceupados cem o
planto de capim, e o imposto de carros, carreas
e mnibus.
Mesa do consulado provincial 13 de janein de
1864.O administrador,
Antonio Carnciro Machado Hit s.
Delegacia do Io distrieto da cidade do I cci-
fe, 30 de Janeiro de 1864.O delegado em exe-
cucao ordem do lllm. Sr. Dr. chefe de no> icia,
marca aos proprielarios de cocheiras de omi.ibus
e carros de aluguel o dia 15 de fevereiro pro: timo
futuro, para apresentarem nesla delegara a rela-
cao nominal dos 'wlceiros, suas respectivas ma-
triculas com raencao dos nmeros dos omnibis e
dos carros confiados aos mesmos, acompan liada
dita relacao do conhecmento do ultima paga
to dos imposto-: provinciaes ; outrosim, doter
mais seja cumpridoo artigo 5 do regulamento
de agosto de 1855, e bem assim, que na
cima mencionada se mencione a ra e
da casa aonde estao situadas as respectiva^
cheiras.
E para conhecimento de todos se publica i art.
1 do dito regulamento.
Artigo l. Nenlium cocheiro ser admittido ao
governo de carro, seg..-, mnibus ou outro qualquer
vehculo de conduccao publica ou particularjsem
estar matriculado na reparticao da polica ; esta
disposio^o eotende-se tambem com os carroqeiros,
seja de que qualidade fr.
(Postaras de 18 de julho de 1855).
Luiz de Albuquerque Martns Pereira.
Ocdado Manoel da Silva Ferreira, iniz de
paz do 4 anno do 2o distrieto da freguezia disan-
to Antonio do Recife, faz sciente a quein convier,
que d as audiencias nos dias quartas e sal hados
as 10 horas da manhaa, na casa de sua residencia
na ra Direita n. 10, sendo as audiencias mudadas
para os das anteriores quando os marcados forem
santos ou feriados, e despacha todos os dias das 6
horas da manhaa s 6 da tarde.
Consulado provincial.
Pela mesado consulado provincial se faz publi-
co que os trvnta dias marcados para a cobr;mca
bocea do cofre do Io semestre do imposto de 20
0|0 do consumo de agurdente das freguezi; s des-
ta cidade, dos Afogados, S. Lourenc/) da Malta,
Santo Amaro de Jaboatio, Varzea e Muribcra, per-
tcncente ao anno fininceiro corrente do 863
1864 so principiama contar do dia 15 dejineiro
corrente.
Mesado consulado provincial de Pernanbuco
J3 de jan?iro de 1864. -O administrador,
Antoni-) Carnejro Machado Rips.
nen-
nina
de 4
re agio
n uero
co-
AVISOS MARTIMOS.
COMPANHIA BRASILEIRA
- DE
PAQUETES A VAPOR.
Dos portos do norte esmera-
do al o dia 1 de fevereiro o
vapor Paran, commandante o
capitio de fragata Santa Rarbara,
o qual depois da demora do eos-
turne seguir para os portos do sul.
Desde j recebem-se passageiros e engaja-se a
carga que o vapor poder conduzir, a qual dever
ser embarcada no da de sua chegada: encom-
mendas e dinheiro a frete at o dia da saluda s 3
horas, agencia ra da Cruz n. 1, escriptorio de
Antonio Luiz de Oliveira Azovedo & C.
Freta-se para o Rio da Prala o palhabote
portuguez Serra I, de lote de 120 toneladas ou
10,000 caixas : trata-se com os seus consignatarios
Antonio Luiz de Oliveira Azevedo & C, no seu
escriptorio ra da Cruz n. I.
PARA 0 RIO DE JANEIRO
pretende sabir al 6 de fevereiro o patacho Cor-
reia por ter a maior parte da carga : para o resto
que Ihe falta e escravos a frete, trata-se com os
consignatarios Palmeira & Beltrao, largo do Corpo
Santo n. 4, primeiro andar._________________
rara o liio de Janeiro
Subir com a maior brevidade possivel o palhabo-
te nacional Viamao ; recebe anda alguma carga
a frete c escravos : trata-se cem Manoel Ignacio
de Oliveira & Filho, no largo do Corpo Santo nu-
mero 19._______________________________
Para o Rio Grande do Sul
pretende seguir com muita brevidade a Larca i/h-
amo, pode ainda receber alguma carga a frete :
trata-se com os seus consignatarios Antonio Luiz
de Oliveira Azevedo & C, no seu escriptorio, ra
da Cruz n. 1._________________^_______
Aracty-
O hiate Santa Rita tem parte da carga prompia:
para o resto, trata-se com Tasso Irmios, ra do
Amonio n. 35, ou com o mostr no trapiche do
algodao._______________________________
Para Babia pretende sabir com muita bre-
vidade o veleiro patacho Thereza, capitio Joao Cor-
rea Lima, por ter a maior parte da carga ; para o
resto que lhe falta trata-se com os consignatarios
Palmeira & Beltrao, largo do Corpo Santo n. 4, Io
andar.
AVISOS DIVERSOS.
O cirurgifto Leal mudou
a sua residencia da ra do
Queimado pa&a a ra das
Criizes sobrado n. 36, pri-
meiro andar, por cima do
armazem Progressista, aon-
de o acharo como sempre
prompto a qualquer hora pa-
ra o exercicio de sua pro-
fissao, chamado por escripia.
Alfonso de Aibuqucrque Mello
lia 19 annos advog.ado.j ante os auditorios e tribu-
naes desta cidade, j na corte e em outros lugares
do imperie, emeonsequencia de terem-se augmen-
tado aqui seus afazeres, tem transferido sua resi-
denciada villa do Cabo para esta cidade ra es-
treita do Rosario n. 34, onde tem estabelecido seu
escriptorio, e onde foi o do Dr. Godoy, de cujos
trabalhos ficou encarregado o annuncianle. Ahi
offerecc os misteres de sua profissao s pessoas de
quem mereca conlianca, tanlo deste termo como
dos demais desta e de outras provincias para os
negocios e trabalhos a seren desempenhados aqui,
garantindo o zello, lealdade e actividade que lhe
sao reconhecidos pelas pessoas que o conhecem.
Incumbe-se tambem de trabalhos para os termos
prximos, onde lem solicitadores de inteira con-
fianca. D consullas verbaes e por escripto, <
presta-se a ouvir seus ronstituintes a todas as ho-
ras, c as sextas-feiras das 0 as 4 na villa do Cabe
Aluga-sc o armazem do sobrado da ra da
Praia n. 57: trata-se no Campo Verde, ra do
Deslino n. 20, sobrado do Dr. Miranda.
Precisa-se de um bom cozmheiro e de dous
criados activos : a tratar no sobrado n. 32 da ra
da Aurora.
mmnmmmmm
Saques sol>i-e Portaga
0 abaixo assignado, agente do banco
mercantil Portuense nesta cidade, saca ef-
l'ectivamente por todos os paquetes sobre
o mesmo banco para o Porto e Lisboa, por
(jualqucr somma, vista e a prazo, pc-
dendo logo os saques a prazo seren des-
contados no mesmo banco, na razio de 4
jior cento ao anno aos portadores que as-
; im lhe convier : as ras do Crespo n.
8 ou do Imperador n. 51.
Joaquim da Silva Castro.
mam
HiUlI
Acaba de sabir dos prelos de uotsa
eflicia o alniaank civil, eceiesiastico,
conimerciaI, fabril e agrcola, conten-
do todos es empregados, engenhos e
negociantes, inclesive as modilicacoes
lia\ idas at 31 de dezenihro ultimo ;
vende-sea 1$000 uuicamente na ii-
vraria n. 6 e 8 da praoa da Indepen-
dencia.
Corre depois d'amanlia.
Quarta-feira 3 de fevereiro prximo, se
extrahir, a quarta parte da primeira lote-
ra da matriz de S. Jos, no consistorio da
igreja de Nossa Senhora do Rosario da fre-
guezia de Santo Antonio.
Os bilhetes e meios aeham-se venda na
respectiva thesouraria ra do Crespo n. 15
e as casas commissionadas ra da Impera-
triz n. 44, loja do Sr. Pimentel; ra Direita
n. 3, botica do Sr. Chagas; ra estreita do
Rosario n. i2, typographia do Sr. Mira e ra
da Cadeia n. 45, loja do Sr. Porto.
Os premios de 5:000)5000 at 10,5000
sero pagos urna hora depois da extraccao
at s 4 horas da tarde, e os outros no dia
seguinte depois da distribuico das listas.
O thesoureiro,
________Antonio Jos Rodrigues de Souza.
Precisa-sc de 2:000ji a juros dando-se por
seguranca urna parte n'um engenho : quem con-
vier annuncie'para ser procurado.
Para a llahia
O palhabote GartbaUli pretende seguir com bre-
vidade para este porto, tendo parte de seu earre-
gamento, c para o resto trata-se no escriptorio de
Tasso Irmios na ra do Amorim.____________
Rio Grande do Mu!.
Segu em poucos dias a barca nacional Tliereza
I, para onde recebe carga a frete a precos baixos:
trata-se eom Raltar A Oliveira, ra ra da Cadeia
numero 26._____________________________
Para o Rio de Janeiro.
Sahir com brevidade o brigue nacional Miner-
va, recebe carga e escravos a frete : trata-se com
Manoel Ignacio de Oliveira & Filho, largo do Corpo
Santo n. 19.
O cemiterio publico
precisa de um jardineiro : a entender-se com o
respectivo administrador.
Precisa-se de urna ama para cozinhar : na
ra do Crespo n. 18, segundo andar.
Aluga-se a casa da ra de S. Miguel nos
Afogados n. 28 : a tratar na ra Imperial q. 98.
Aluga-se um bom cozinheiro e urna escrava
boa eozinheira e engommadeira : a tratar na ra
da Senzala Velha n. 116.
LEILOES.
Alnga-se um sitio na estrada dos Afflictos,
defronte do becco do Espinheiro, tem boa casa
com bastantes comraodos, terraco, estribara e co-
cheira. cacimba com excellente agua de beber, e
muilos arvoredos de fructo de boas qualidades : a
tratar na ra larga do Rosario n. 18, primeiro
andar.
O bacharel Joao Francisco Teixeira m&
contina com o seu escriptorio de advo-
gacia ra do Queimado n. 28, primeiro
andar, onde pode ser procurado das 9
horas da manhaa s 3 da tarde.
SO
DE
barris cona toucinho.
HOJE.
O agente Pestaa vender por coata e risco de
quem portoncer 30 barris com toucinho de Lis-
boa recentemente chegado em um ou mais lotes :
segunda-feira de fevereiro, no armazem do
Annes, s 10 horas da manhaa.
Aluga-se em Sant'Anna de dentro urna boa
casa pelo resto dafestaou por anno : a tratar com
: Manoel Luiz da Veiga na ra da Gloria n. 94.
' Precisa-sc de urna ama que saiba perfeita-
mente engommar e cozinhar : na ra da Concor-
dia n. 65.
LEIlAO
DE
."O gigos com champagne.
HOJE.
Por conta e risco de quem pertcncer o agente
Pestaa vender 50 gigos com excel lente cham-
pagne em um ou mais lotes a vontade: hoje 1 do
corrente pelas 10 horas da manhaa no armazem
do Annes.
lar
l>E
Vinho Itordeaux. Porto,
rasqnlno e cognac.
HOJE.
O agtnte Pestaa vender por conta e risco de
quem pertencer vinho de Rordeaux em barris e
em duzias, dito do Parlo emduzias. marrasquinos
cognac, tudo em duzias, os quaes lquidos serio
vendidos para fecha ment de con tas: hoje 1* de
fevereiro s 10 horas da manhaa, no armazem do
Annes defronte da alfandega.
Joio Hermenegildo Xavier de Salles e seus ir-
mios, em coramemora^io ao primeiro anniversa-
r io do bito do seu sempre chorado pai Joio Paulo
Xavier de Salles, ronvidam aos seus amigos e aos
do fallecido para hoje s 7 1/2 horas da manhaa,
assistirem a missa que tem de se celebrar na igre-
ja de Nossa Senhora da Conceicio dos Militares,
por alma do mesmo finado.
LEILAO
Em coniiiioHcao.
J. Falque, querendo liquidar, far leilao de to-
das as fazendas existentes no seu armazem da ra
do Crespo n. 4, constando de urna grande porcio
! de roupa feita de todas as qualidades, calcado,
I perfumaras, bengalas finas, chapeos para homens
' o senhoras, urna immensidadede artigos de luxo,
sendo tudo vendido sem limites e em lotes a von-
tade dos compradores.
(tiiar ta-felra 3 do corrente s i o
horas da manhaa.
ti agente ALMEIA competentemente autorisa-
do far leilo das fazendas cima declaradas, e
convida aos seus freguezes e amigos aproveitarem
a occasao de se proverem de muitos artigos ne-
cessarios e outros proprios para presentes de fes-
ta, cuja acquisicao farao por pouco dinheiro.
O Dr. Joio Capistrano Bandeira de Mello
e Filho e sua mullier rogam as pessoas de
sua amisade o caridoso obsequio de assisti-
rem missa que pelo repouso eterno da al-
ma de seu presado cunhado c irmo Rento
Annibal de albuquerque Barros, fallecido
em Paris em 27 de dezembro ultimo, man-
dara celebrar em 3 de fevereiro s 7 horas
da manhia na Igreja matriz da Boa-Vista,
pelo que desde j se confessam summamen-
te gratos.
LEILAO
5^fe.^ -a**
23 barris com vinho tinto de Lisboa.
uinta-feira 41 de fevereiro.
O agente Pestaa vender por conta e risco de
quem pertencer V> barris de. 8 com vinho tinto
de Lisboa mama bem acreditada no mercado c a
-ahr da alfandega o qual ser vendido era um ou
Festa de X. H. AssumpcSo na
sua Imperial capella da Es-
tancia.
Diversos moradores da Estancia, coadjuvados
pelos seus amigos,- tomaram a si este anno fazerem
a festa de N. S. d'Assumpcio ; annunciam perian-
to ao publico que hoje pelas 7 horas da- noite ter
lugar o levantamento da bandeira, a qual ser
conduzida por um crescido numero de meninas,
que cantando versos primorosamente escrlptos em
louvor da mesma excelsa Senhora, serao as vozes
acompanhadas por urna banda de msica. Em
seguida entrarao as vesperas, e amanha, 2 do cor-
rente, ter lugar a festa, na qual prega o reveren-
do padre Mello.
A tarde haverao cavalhadas por corredores ha-
bilitados, e a noite entrar o Te-Deum, no qual
prega o reverendo padre Crego. A orchestra
dirigida pelo_ reverendo padre Primo, e tanto hoje
como amanhaa no occorrer da noite baver urna
illuminago a gaz por meio de columnas, cujo ef-
feito agradavel mu bem substitue ao fogo de ar-
tificio.
Lava-sc e engomma-se roupa, tanto de se-
nhora como de homem, com perfeieio : na ra
Imperial, casa n. 43-____________
Alugitn-seduas boas casas na ra Imperial
ns. 160 o 162 com commodos para grande familia,
e muilo proprias para armazens de sal por ter p-
timo desembarque no fundo, tendo urna dellas
grande quintal com telheiro proprio para fabrica
de velas ou de qualquer especie. Urna casa na
ra do Cotovello n. 32, com bons, ommodos, e l-
timamente pintada e catada : a iratar na padaria
da ra Direita n. 8i.

Aluga-se a casa terrea da ra da Mangueira
n. 9 : a tratar da ra da Cadeia n. 21, loja da Pri-
mavera.
Casa para a lugar.
Na ra do Crespo n. 13, loja, aluga-se o primei-
ro andar do sobrado da ra do Imperador n. 36.
600#000
Quem quizer dar 600J a juros dando-se em pe-
nhor urna escrava, cujos servicos licarao pelos ju-
ros amiuncie para ser procurado.___________
MUDANZAS
cartos
No oitao da secretaria de polica, armazem da
bola amarella, ha urna pessoa encarregada da mu-
danca de moblias de urnas casas para outras, e do
traiis|orte de quaesquer volumes sob a direccio
da mesma pessea : a tratar no lugar cima.
nm-mmm-mwmm
DENTISTA DE PARS
9Rna Nova -19
Frederico Gautier, cirurgiio dentista,
faz todas as operajoes de sua arte, e cok
loca dentes artiliciaes, tudo com superio-
ridade e perfeieio, que as pessoas enten-
didas lhe reconnecem.
Tem agua e pos denuncio.
Antonio Jos Rodrigues de Souza aluga a sua
casa e sitio do Monteiro, em frente ao oitao da
igreja de S. Pantaleio, com bastantes commodos :
a iratar na thesouraria das loteras, ra do Cres-
po n. 15.
ATTENCiO,
Deseja-se saber onde reside nesta ci-
dade o Rvm. Francisco Raphael Fernan-
des, da villa do Principe, e ao mesmo se
pede que annuncie a sua morada.
No escriptorio de Antonio Luiz de Oliveira
Azevedo & C, na ra da Cruz n. 1, precisa-sc fal-
lar com o Sr. Luiz Soares Botelho, filho de Jos
Soares Botelho e de Fortunata Candida de Souza,
e neto de Francisco Manoel de Souza, natural da
ilhadc S. Miguel, o qual consta ter vindo para es-
ta cidade em 1856, para lhe dar noticias de sua
mai e irmaos que se acham no Ro de Janeiro.
Qiifin pretender o segundo an-
dar do sobrado n. \ 1 em a ra
da Aurora, dn'ij<-sc ra Nova,
em a loja de Bastos k Magalhes, que
chara com quem tratar. Assim tam-
bem alugani-se as lujas do Fiiesmo so-
brado.
Custodio Jos Alves Guimaraes avisa ao respei-
tavel publico e aos seus freguezes, que em vistas
de se achar seu estabelecimento em obras afim de
alarg;lr mais o campo para o gallo de novo cantar,
afim de melhor poder servir seus bons freguezes,
com ludo em quanto durar as ditas obras conti-
nuar a servir seus freguezes no seu grande ar-
mazem com frente para a ra do Imperador rom
entrada pela dita loja do gallo vigilante, roa do
Crespj o. 7.
Saqi
jues.
M. J. Ramos e Silva i Genros sacam
vista sobre a praca do Porto: na ra do Vi-
gario n. 10.
Prof'ssor de piano.
Jos Coelho da Silva e Araujo, bem conhecido
nesta cidade, contina leccionar piano e msi-
ca vocal por commodo preco : quem de seus ser-
vicos precisar, dirjase ra do Livramento n. 21,
segundo andar.__________________________
O abaixo assignado socio gerente da firma so-
cial nesta praga Maia 4 Espirito Santo, segu ho-
je para os portos do sul, e durante sua curta au-
sencia fica na gerencia da casaoguarda livroso Sr.
Manoel Jos Goncalves Braga.
Recife 28 de Janeiro de 1864.
_______Joaquim Francisco do Espirito Santo.
I'recisa-se de officaes de alfaate : na ruada
Cadeia do Recife n. 38, primeiro andar.________
Aluguel.
Aluga-se a casa terrea n. 22 na ra Velha : a
tratar na ra do Sebo n. 24._________________
Na padaria n. 1 no pateo da Santa Cruz, de
novo reformada precisa de urna pessoa para ca-
xeiro, que entenda perfeitamente do trabalho de
padaria para tomar conta por balanco, affiancando
sua capacidade e bons costumes.
~ Aluga-se um gramTarmazem proprio para
arte de fogo ou outro qualquer estabelecimento
por ter grandes fundos e um grande quintal, de-
fronte da fabrica de sabio que foi dos Santos na
ra do Brum : tratar na ra da Guia padaria
n.56._________________________________
Gelo, gelo, gelo.
Com a chegada da nova machina nio se expe-
rimenta mais falla de gelo fabricado com agua de
Prata, lodos os dias a qualquer hora, para por-
ches grandes ou encommendas para fra da pro-
vincia dever haver aviso com antecedencia : ra
da Aurora junio a fundicio onde tem a bandeira.
Quem precisar de urna pessoa habilitada pa-
ra ensinar o francez, dinja-se ra do Imperador
numero 35. _________________________
Hassa fallida de Amorim, Fra-
goso, Mantos <& .
Aos senliores credores que ainda nao apresen-
taram seus ttulos roga-se queiram faze-lo no pra-
so de 8 dias, contados desta data, sem o que dei-
xarao de ser contemplados como taes._____^^
Aluga-se a loja do sobrado n. 52 da ra do
Rangel, com excellente armario para qualquer es-
tabelecimento : a tratar no mesmo sobrado._____
Offerece se urna ama para cozinhar o engom-
mar em casa de homem solteiro, a qual j de
idade : na ra da Senzala Nova n. 32.
C'ompanhia iidelidade de
seguros martimos e ter-
restres estabelecida no
Rio de Vanelro.'
AGENTES KM PKPNAMBIT.0
Antonio Luiz de Oliveira Azevedo & C,
competentemente autorisados pela direc-
teria da companhia de seguros Fidelida-
de, tomam seguros de navios, mercado-
rias e predios no seu escriptorio ra da
Cruz n .1.
Precisa-se de 1:0(104 a juros pelo tempo de
3 mezes dando-se por seguranca urna escrava com
una cria, a qual tem muilas habilidades : quem
convier annuncie para ser procurado.
Precisa-se de urna ama para todo o M
servico do una casa de familia: na ra S
estreita do Rosario n. 31, terceiro andar. ^
SfSHiSK SR^SlSKfflRSR SSii&iiGlXKfm.
Antonio Jos Ferreira, subdito portuguez, val
ao Rio de Janeiro.
Offorccc-se um rapaz para acompanhar um
senhor aqu na provincia, e at para fra, queren-
do : quem precisar, dirjase ra do Trapiche
Novo n. 22._____________________________
Aos senhores sacerdotes.
Precisase de nm padre para coadjutor da ma-
triz da cidade do Aracaty, d-se boa vanlagem, e
pode fazer mais de 2:0005, o que melbor que o
ordenado de um juiz de direilo : os pretendeutes
dirijam-se ra da Cadeia do Recife n. 57.
lina canda.
Precisa-se comprar ama canoa de um s pao :
trata-se na ra da Cadffia n. 57.___________^^
Pede-se ao lllm. Sr. alferes Felisberlo (cujos
velachos se ignora, o qual se jnlga pertencer ao
7" batalhio de infamara) o especial obsequio de
apparecer na ra do Imperador n. 43, primeiro an-
dar, no dia Io de fevereiro prximo, as 2 horas
da larde, afim de lhe ser entregue urna encommen-
da vinda de Cabrob.
Antonio de Farias Brandao Cordoiro vara ao
Rio de Janeiro.
Aluga-se um bom sitio na Capunga, com boa
casa de vivenda com muitos commodos e baslan-
, tes arvoredos de boas fructas, cacimba com bom-
ba, tanque para banho d'agua doce, a beira do rio
junto ao porto do l,as>erre : a tratar na ra do
Rrum, armazem n. 74.__________________
Precisa-se de urna ama para cozinhar c
comprar para homem solteiro : na ra do Quei-
mado n. 32, loja-
Casa.
Alua-se urna casa nova na ra do Principen.
8, freguezia da Boa-Vista, com 3 quartos, 2 salas,
cozinba fra, cacimba e bom quintal : a tratar na
ra Nova n. 3.________________________ _
Tendo de ser arrematado de renda com loda
a sua fabrica, animaes e mais pertences, o enge-
nho Rjncador, na freguezia des. Lourenco da Mal-
ta, do coronel Jos Peres Campello, por execuco
que lhe move Jos Jeronymo Monteiro pelo juizo
commercial, escrivao Paes de Andrade, faz-se cer-
to a qjein convier, que o dito engenho tem de ser
arrematado por seis annos, como foi determinado
pelo juizo, no dia Io de fevereiro prximo vindou-
ro, na sala das audiencias, como j foi publicado
por edital do mesmo juizo,
0 Dr. Carolino Francisco de Lima San-
tos, contina a residir na ra do Impe-
rador n. 17, 2 andar, onde pode ser pro-
curado a qualquer hora do dia e da noite
para o exercicio de sua profissao de me-
dico ; sendo que os chamados, depois de
ir co dia at 4 horas da tarde, devem ser
dixados por escripto. O referido Dr.
nao abandonando nunca o estudo das
molestias do interior, prosegue, com o
naior afflnco, no das mais difflceis edeH-
cadas operaces, como sejam dos orgos
ourinarios, dos olbos, partos, etc.
O Dr. Casanova pode ser procurado em seu
consultorio especial homeopalhico no largo da ma-
triz de Santo .-\ntonlo n. 2. No mesmo consulto-
rio ha sempre grande sortimento de medicamentos
em tinturas e em glbulos, deixando elogiar os
nossos medicamentos pelas pessoas que os tem ex-
perimentado e continuam a servir-se em nossa
botica. Temos tambem obras accommodadas
intelligencia do povo.
O abaixo assignado contina a leccionar pri-
meira- letras, latim e francez em sua mesma re-
sidencia na ra Nova n. 58, terceiro andar. Ad-
mitte tambem 8 alumnos internos, nao excedeudo
aidad' de 10 annos.
Jos Mara Machado de Figueirede.
Dase dinheiro a juros: na ra do
Rangel n. 6.
I'recisa-se de urna ama que nao tenha filho :
na ra de Apollo n. 28, primeiro andar._______
Carvalho cV Nogueira na ra de Apollo u
20, sa("cam sobre Lisboa, Porto eilhadeS. Miguel
Jas Fortunato dos Sanios Porlojulga nada de-
ver presentemente por meio dejletras.no entanto ru-
ga a alguera que se possa julgar seu credor neste-
sentido, de apresentar seus ttulos, at o lim do
prseme.
loao da Silva Ramos, medico pela Coi
versidadede Coimbra, d consultas em
sua casadas 9 as 11 horas da manhia, e
das i s 6 d tarde. Visita os doentcs
ex suas casas regularmente as horas
para isse designadas, salvo os casos ur-
gentes, que serie soecorridos em qual-
quer occasiao. D consultas aos pobres
que o procuraren! no hospital Pedro JI,
aoade encontrado diariamente das 6
s 8 horas da manhaa.
Tem sua casa de sade regularmente
montada para receber qualquer doente,
ainda mesmo os alienados, para o que
tem commodos apropriados e nella pra-
tica qualquer operacio cirurgica.
Para a casa de sade.
Primeira classe 3000diarios.
Segunda dita.... 25500 >
Tcrceira dita.... 25000
Este estabelecimento 6 j bem acredi-
tado pidos bons servicos que tem pres-
tado.
O proprietario espera que elle conti-
nu a merecer a conlianca de que sem-
pre tem gozado.
Previne-se com lempo que pessea alguma nio
faca negocio com a armario da taberna sita na
ra do Aragio n. 32, pertencente ao Sr. Jos An-
tonio (lomes de Oliveira, sem que primeiro so en-
tenda com Autonio Fernandes da Silva lieiris, ra
dos Pires n. 42, e do contrario ter de pagar o que
o dito senhor cima deve, como se pro va com do-
cumentos.
D-se 2:0005 a juros sobre hyiiotheca em um
predio nesta cidade : na ra das' Grana n. 7 se
dir quem d.
Aluga-se o 2 andar do sobrado da ra do
Imperador n. 79, bastante fresco, e decente para
urna familia : a tratar com Antonio Jos Rodrigues
de Souza, na ra do Crespo n. 15.
Precisa-se de urna ama
Caldeireiro n. 10.
de leite : na ra do
VESTUARIOS PARA O
CARNAVAL
Alugam-se ricos dminos bordados de velludo
pelo baratissimo preco de 105 c 125 na travessa
dos Expostos, sobrado n. 16, primeiro andar, As-
sim cono tem um grande sortimento de vestuarios
a c.iracer, e dminos em muito bom estado, que
se alugim pelo barato prego de 5 e 65 : as pessoas
que o r.nno passado alugaram na travessa das
Cruzes venbam nesta casa, que acbarao mais ba-
rato do que em outra parte.
Aloga-se o armazem n. 4 da ra do Apollo, e
o terceiro andar da casa n. 88 da ra da Impera-
triz ; na ra da Aurora n. 36.
*'o devem.
Os ataixo assunados julgam nada dever a esta
praca ou fra delta por titulo algum, entretanto
pedem que quem se julgar credor appareca para
ser pago.Guimaraes & Rocha.
Gereute de~sa fuma. Joao da Rocha e Silva.



j
-.
-
Diarlo de Pernanibuco Segunda felra 1 de Fevereiro de ISttl.
ATTENCO
Segunda-feir, 8 de fevereirp de 1864,
ABERTURA
DO
HOTEL DE LUMVERS
RIJA DO TRAPICHE N.
rw -mi
rj"
2
KIO
MERCANTIL
MEDRIC ARNOLLT previne ao respeitavel publicoj'que esta data acha-se aberto este seu novo estabele-
cimento. As pessoas que quizerem honra-lo :om sua presenta acha-lo-ho todo montado de novo. OS QUAHT.OS sao os mais
decentes possiveis; a limpeza e a celeridade no servico, assim como a amenidade e ( agrado dos donos e dos empegados nada dei-
xaro a desojar aos senhores viajantes.
Veste estabelecimento acbani-se reunido;; um CAFE e un RESTA1 RANT. O CAF ser sempre prvido
das bebidas; e dos licores da primeira qualidade.
O proprietario achaado-se relacionado cem os primnos fabricantes de PARISj
de primeini mito, por isso acha-se habilitado para poder vende-los por preco mais
se-lia cerveja das marcas as mais afamadas, nesta praca ; c os amadores do JOGO DF
no qual paier5o destrahir-se agrada-vclmente.
O RES I AlJRAJVr a-har-se-ha prvido das melhores conserva*
freguezes, que acharo sempre comidas mui \; riadas.
Tomam-se pensionistas e manda-se comidas para lina por preeos razoaveis.
As essoas que quizerem dar jantares em suas casas achante sempre o MDR1C AHNOL'LT as suas disposices, mediatte
ajuste previo.
e de BORDEAUX, recebe todos esses gneros
barato do que em qualquer entra casa. Achar-
BILHAR ho de adiar um, novo e muito bom,
da Europa, afim de satisfazer o gosto de seus
O abaijo assignado, profesor de latid) da
fregaexia de :>. Jos desta cids.de faz sciente ao
publico que se acha aberta a mai.ricula de sua aula,
e que o exerc icio da mesma tera principio no da
3 de ftvere'uo prximo Ando : quem se quizer
matricular, d rija-se ao sobrado n. 3, sito no largo
da ribeira.Manoel Francisco Coellio.
Frederiro Alves Pereira Pinto e Antonio
de Souza l.eal Flores, mandan celebrar urna
missa por alma do seu finado ex-socio Ma-
noel Ferreira de S na Igreja matriz do Cor-
no Santo no dia 1 de fevereiro s 6 horas da
manhaa; rogam aos amigos do fallecido a
assislencia a este acto de caridade e religio
pelo que lhes ficam summamente gratos.
Precisa-se alugar urna arar, forra ou captiva:
na ra das Trincheiras n. 48.
AOS 5:000^)00"
CAS* D4 FORTUNA.
Illllietes garantidos
. A' roa do Crespo a. 23 e osas do costuine
Quarta-feira, 3 de fevereiro prximo, se extra-
hir a qnarla parte da primeira lo'.eria bcneflci3
da matriz de S. Jos.
O abaixo assignado, recommendando ao respe-
tavel publico a compra dos seus mui felizes bilhe-
tes garantida, lembra-lhe a vanlagem que ha em
receber es premios por inteiro, por quanto quen
tirar a sorte de 5:0ft04 em bilheto garantido nao
receber somente 1:2004, em virtude dos descori-
tas de i6 *i<,(|ue Ihe farao em vista das leis, mas
-im os 3:0(H),J que veto a ser os ditos 1:2005 e
mais 800qi,e pagar o abaixo assignado, impor-
tancia de ditos descontos, aconiecend o mesnn
com as outras sortes. Os premios serio pagos co-
mo de costune.
Preeos.
Bilhetes inteiros..... 64000
Meios bilhetes...... :14000
Para as pessoas que comprarem
de 1004 para cima.
Bilhetes........ ."4a90
Meios......... 5750
Manoel Martins Fiuzn.
Kt\(0 IAIO
ESTABELECIDO NAQDAPE DO PORTO
Agentes em Pe nainbueo
Antonio I.ulz de Oliveira
A/e vedo & C.
Sacam por todos os paquetes sobre o
mcsnio banco prazo ou vista, sobre a
caixa filial em Lisboa, e agencias em Fi-
gueira, Coimbra, Aveiro, Vizeu, Villa-
II'al, Regoa, Vianna de Castello, Guima-
raes, Barcellos, Lamego, Covilhaa, Braga,
PenafieL Braganca, Amarante, Angra,
Ilha da Terceira, liba de Faias, liba da
Madeira, Villa do Conde, Yalenc, Bastos,
Oliveira de Azcmeis, Chaves e Fafo, a
oito das vista ou ao prazo que se conwn-
cionar.no seu escriptorio ra da Cruz
n. l
Deseja-se saber a morada ou estabelecimento
do Sr. Joaquiui Thomaz da Cunha : annuncic por
este Diario para ser procurado.
Aluga-su um excellente armazem com um
grande telheiro c urna excellente chamin, proprio
para qualquer estabelecimento de reflnacao ou pa-
daria por ter sido ha mais de 13 annos empregado
nestes negocios, na ra dos Guararapes n. 26 : c
os pretendentes poden entender-se com Antonio
Alves Barbosa.
Stf I
O en
O
O o o
C-9

OLlXIM.
O padre Jos Estoves Vif.nna tendo ob-
tido licenca do director geral da instruc-
cao publica paraensiflar particularmcn-
te primeiras letras, lalim e francez, tein
determirado dar principio ao ensiodas
ditas ma;erias no dia lo de fevereiro,
para o que convida a todos os Srs. pais
de familia que quizerem confiar seus fi-
Ihos as seu cuidado a compaieccrem des-
de j em casa do sua residencia na ra
do S. Beito, assim como s ben! a dar lices em casas particulares.
I
ivmiiasio provincial.
At o dia ni de fevereiro estarlo abertas as ira-
tnculasdas seguintes aulas do gymnasio provin-
cial : latim, francez, inglez, grego, allemao, ma-
thematicas, zeographia e hisioria, eloquencia e
potica, philosophia, lingua e literatura nacional,'
sciencias naturaes e msica.
Nesse estibelecifnento, mediante a mdica I
quantia de 15 diarios, tem os alumnos internos;
roupa lavada, e engommada, medico, botica, luz, I
peona, papel, tinta e criados para o servico.
Os meios- )ensionistas pagan i raetade dessa quan-
tia, e os externos 134 por trimestre, podendo fre-
iuentar as aulas que quizerem. O secretario,
abra!.
A padaria n. 1 no pateo da Santa Cruz, aca-
ba de fazer ijm novo (orno e mais arranjos pro-
prios destes estabelecimentos, tniio para poder con-
tinuar' com aceio e limpeza a fabricar pao bola-
cha e mais objeclos proprios, para o que nao peu-
pou sacriticiD, como bem se v no exterior, o pro-
prietario deste novo ou quasi novo esUbelecimn-
to quo 50 anno; lida neste uso de vida, como
bem sabido de todos, agora recorre a seus amigos
e modernos freguezes e aquellas pessoas que e
queiram obsequiar em mandarem seus portadores
afim de comararem o pao e bolacha, que pretende
poder servir bem, como sempre foi seu 'cosame,
e segunda-fe ira s 6 horas da manhaa do dia 1 de
fevereioo de 1864 pretende ter ex posto o melhor
pao que ihe seja possivel, que para isso se munio
das melhores farinhas que ha no mercado,e assim
espera ter de agradecer aos seus hons fregueze a
sua protec^io.
3--RDA ESTREITA DO ROSARIO-3
Francisco Pinto Ozorio continua a col-
locar dentes artiliciaes tanto ior meio de
molas como pela pressao do ar, nao re-
cebe paga alguma sem que as obras nao
iiqncm a vontade de seus donos, tem pos
e outras preparacoes as mais acreditadas
para conservacii da bocea.
Ao n. 29.
> ova luja dos barateiros na ra do Queimado.
Ricas saias de fusfaoa 34, camisas inglezas para
senliora a 24, 24300, 34 e i$, cobertas de fusiao
brancas a 34, chitas com lustro para coberta com
6 p; linos de largura a 640 o covado, cambraia de
cores para vestido a 320 o covado, lias para vesti-
do ;i 480, 360 e 640 o covado.
Ao n. 29.
Nova loja dos barateiros na ra do Queimado.
larlalanas de todas as cores, fazenda muito fina
a 7:!0 a vara, cambraia para cortinado, peca de 22
varis, por 104, chales de la |>or 34, 44, 34 e 84,
camisas inglezas para hornera a 384,304 e 604-
Ao n. 29.
Nova loja dos barateiros na ra do Queimado.
lucos pretos, franjas de todas as quahdades,
trancas de seda, de algodao e de laa, manguitos e
camisinhas bordadas, collarinhos e punhos, folhos
borlados, botoes de velludo, de seda e de fustao,
bardos de cabello, meias de seda, loques ; enjos
art gos se veiidem por metade do seu valor por ser
para acabar.
COMPRAS.
W1M
Era quanlo o Sr. Jos Joaquim Barbosa nao viej
on mandar la vil a do O' (para onde mudou-se oc-
cultamente) pagar os aluguois de perto de dous
annos da casa em que morou, na ra dos Prazeres
da Boa-Visto, ver. o seu nome neste jornal pira
melhor ser eonheeido dos proprietarios.
Noeledaide de seguros mutuos
de vida intallada pelo Banco
l niSt na eldade do Porto.
Osagentts nesta cidade e provincia Antcnio
Luiz de Oliveira Azovede & C escriptorio na ra
da Cruz do Recite i. 1, estao autorisados desde j
a tomar assignaturas e prestar todos os esclareci-
raenros que foren necessarios, as pessoas que dc-
sejarera concorrer para tao utl e benfica empre-
zas, cgurando un": futuro lisorgeiro aos associados
GABIVETE ptico de
RECREIO
Caes C9 de \ovembro n. iO
Frente n passadico do Recife.
Amanhia 2 do r ir rente:
Extraordinaria apresentacao de vistas amanlia
domingo 31 do cfrente.
1' apresentacao das 6 s 7 t[2 horas da noite.
2* das 7 1|2 s 8 e 1|4.
3* das 8 3 i|4 om diante.
O sali estar a'jerto de noitc nos domingos e cas
santo* disposic io do resneitovel i>ublico.
Entrada 300 rs.
Comprase para cobrir um telheiro varias fo-
Ihas de ferro gajvanisado j usadas : na ra do
Queimado, loja de ferragens n. 14.____________
- Compra-se urna negra que saiba bem coser
e cogommar, e que seja moca c sem vicios, e bem
assim se compra mais um cscravo preto que seja
moro, e bom cozinheiro : a tratar na ra da Ca-
deia do Recife n. 4, primeiro andar.
. Compra-se effectivamente ouro e prata cm
obias vellias : na praca da Independencia n. 22
loa de bilhetes.
COMPRA-SE
No largo do Paraizo n. 26, segundo an-
dar, se dir quem compra duas escravas que
sejam mocas e sadias. _______ ______
Compram-se accoes do novo banco : na ra
da Cadeia escriptorio n. 47.
Compra-se urna escrava que saiha l>em coser
e engommar : a tratar na ra da Impcratriz nu-
mero 20.
VENDAS.
Veiiideiii-.se calxes vas ios a
lgttOO: nesta typographia.
Vende-se una pequea taberna e com pou-
cos fundos, sita na ra da Soledade n. 8, freguezia
d;i Boa-Vista.
Rico santuario de Jacaranda.
S'ende-se um santuario de Jacaranda obra novo
be ti acabada, de gosto superior: na ra daCadeia
n. 33, armazem do agento Eusebio.
HELOKIOS,
Vende-se era casa de Johnston Pater 4
C ra do Vigario, n. 3. um bello sorti-
n.ento de relogios de ouro patente in-
glez, de um dos mais afarmdos fabricantes
de Liverpool, e tambem urna variedade de
bonitos trancellins para os mesmos.
Os (iisos
OS MAIS AGGRAVANTES
E
ir una pertinaz (itiracao
RA 1>A CAHEIA 1IO RECIFE 1T. 53.
NOVO E
GRANDE RUZ'BU DE MCLEADOS
RA DA i YIIRl A DO RECIFE HT. 53.
Francisco Fernandes Duarte acaba de abrir na ra da Cadeia do Recifen. 3, um grande e surtido armazem de molhados de-
nominado Unido Mercantil. Neste grande armazem encontrar sempre o respeitavel publico um completo sortimento dos melhores
gneros que vem ao mercado, tanto estrangeiios, como nacionaes, os quaes serao vendidos em porcoes ou a retalho por preeos asse
commodos.
Vinagre de Lisboa a 00 rs. a garrafa e Sardinhas deNanlesa30rs. oquartoe560
i&iOQ a caada. rs. meii lata.
Azeile doce refinado em garrafas brancas a Latas com pei.xe em posta : savel, corvina,
800 rs. vezugo, eberne, linguado, lagoslinba, a
Azeite doce de Lisboa a 610 rs. a garrafa e' 13U0 rs.
ou meto. 4800 a caada. Salmo em latas, preparado pela nova arte
Prezuntos inglezes para fiambre, de superior Genebra de Hollanda a 500 rs. o frasco e! de cozirha, a 800 rs.
qualidade, chegadosneste ujtimo vapor, a 5^800 a frasqueira. 'Maca de tomates em latas de i libra a 600
720 rs. a libra. Caixinbas com ameixas francezas, ornadas ris.
Queijos lamengos chegados neste ultimo; com ricas eslampas na caixa exterior, Cliourigas e paioscm latas de 8 e meia libra
vapor a 25SOO. muitopropriasparamimo.a 1520", 15500' por 7(5.
Queijo prato muito fresco e novo a 640 rs. e 20. ; Toucinlio de Lisboa a 320 rs. a libra e
a libra. Frasco de vidro com lampa do mesmo, con- 8#600 a arroba.
Castanhas muito novas a 120-rs. a libra e tendo meia libra de ameixas francezas, a Bolaxinlia ingleza a 320 rs a libra e 4/1 a
e 3(5OOO a arroba. I 1200. I barrica.
Cli rateo melhor que ha neste genero, Marmelada imperial, dos melhores conser- Sag muito novo a 240 rs. a libra,
mandado vtr de conta propr.a a 2*800 veiros de j is'boa em ,aUs de e mea a Cevad.nha de Franca a 200 rs. a libra.
2 libras a 600 rs a libra. jFannlia do Maranho a 120 rs. a libra.
Fructas em calda das melhores qualidades Araru,a wdadeira a 320 rs. a libra,
que haem Portugal em latas hermtica- Cevadaa 120 rs. a libra e? a arroba.
Manteiga ingleza especialmente escolhida
de primeira qualidade a 800 rs. a libra,
em barril se faz abatimento.
' Manteiga franceza a mais superior do mer-
cado a 560 rs. a libra, e 520 rs. em barril
in.
ESCRFULAS,
OD ERPGES ESCROFULOSAS,
l'icenis de inda a especie,
SYPHILIS. OU MAL VKNREO,
TIMORES
BnolUfc*)
BERTOEJAS,
OPHTHIMIA,
Hydrojiisi,
Empgens.
HERPES.
tfitrrfros.
ERYSIPIX1S
KstoRiirro,
liiih..
CHAGAS ANTIGS,
Rheumatsmo Chronico,
DEBILIDADE (ERAL.
Nenosklade. Nevralgka,
FILTl DE iPPUITK. I ASTIt,
SUPPRESSAO DAS REGRAS, ou
AMENORRHEA,
lIBil 35 BES 8B
Retenrao das Trinas.
EMACIAQO,
Oa tntnagreeim^Uo geral do eorpo,prove-
mente INFLAMACOES CKBONICAS,
Affec9oes Chronicas do Figado,
A-I I O rODA8 AS HAIfi SIMII.HASTE.S MO-
LSSTIAa, l'ltlNcirALMK.Mi: QUAKDO Pao
CAl'SAD \s, ou ri:oi)i/.ii)AS telo mi i
UTRE uso no Mercukio ou
QlKlHO,
A*Km romo lambpm prlo fi-ritnrmc neo .lo AR.
SENICO c oinrn* prppnni^CN Miarrurai
Todas estas Eiifermidades prompta e cfficae.
mente cedem beuefica. poderoza e
purificantes qualidades da mui
justamente afamada
MfPlIiWUH BE RBRL
venda as boticas de Caors & Barboza,
ra da Cruz, e Joo da C. Bravo 4C, ra
da Madre de Dos.
tenda de urna hypothtca.
Os liquidalarios da massa fallida de
Jos Antonio Basto vendem a hypollie-
ca qnc tem nos engenhos Malto Gmsso
c Cajabuss no termo de Se rio haem no
valor de 31:835S9H rs.; tratar as
casas a roa do Trapiche a. 34.
Ciaz.
Latas cora 5 cales a I0A : na ra da Senzala
Nova n. 42.
rs. a libra.
Cha hyson muito superior a 25560 rs. a li-
bra ; cha hyson proprio para negocio a
15300 rs. a libra.
Cha preto muito superior a 25 a libra.
Biscoutos inglezes em latas com differenles
qualidades, como sejam craknel, victoria,
piquelez, soda, captain, seed, bornez e
outras muitas marcas a 15350.
Bolachinha de soda em latas grandes a 25.
Figos em caixinhas hermticamente lacra-
das, muito proprias para mimo a 15500.
Caixinhas de 4 e 8 libras de figos de coma-
dre a 15 e 25 cada nma.
Passas muito novas, chegadas neste ultimo
vapor a 500 rs. a libra e 35 um quarlo ;
e em caixa se faz abatimento.
Ameixas francezas em latas de meia a 3 li-
bras a 800 rs.
mente lacradas a 300 rs.
Peras seccas muito novas a 640 rs. a libra.
Nozes muito novas a 160 rs. a libra.
Alpistaa 160 rs. a libra e 45800 a arroba
Batatas muito novas em gigos com 40 libras
por 15 e a 40 rs. a libra.
Amendoasde casca molle a 400 rs. a libra. Cebollas a 15 o molho com mais de 100 ca-
Avelas muito novas a 200 rs a libra.
Amendoas confeitadas de diversas cores a
800 rs. a libra.
Macas e peras chegadas neste ultimo vapor,
muito perfeitas, s vista se faz o preco.
Conservas inglezas em frascos grandes a 730
rs. cada um.
Ervilhas francezas e portuguezas em latas de
1 libra a 640 rs.
Ervilhas seccas muito novas a 160 rs. a
libra.
Champagne da marca mais superior que Chocolate francez o que ha de melhor neste
tomrinHn on nneen mrMn o IBJ a ,n genero, 3 15200 a libra.
tem vindo ao nosso mercado a 185 o gigo,
garante-se a superior qualidade.
Vinlio Bordeaux das melhores qualidades
que se pode desejar de 75500 a 85000 a
caixa e 720 a 800 rs. a garrafa.
Caixas com vinho do Porto superior de 95
a 109aduzia, e 900 a 15 a garrafa; deste
genero ha grande porco e de differentes
marcas acreditadas que j se venderam
por 149 e i 55 a caixa, como sejam: Duque
do Porto, Lagrimas do Douro, D. Luiz,
Cames, Madeira secco, Carcavellos, Nc-
tar de 1833, Duque Genuino.
Vinho de pipa: Porto, Figueira e Lisboa, a
Chocolate hesp'anhol a 15200 a libra.
Genebra de laranja em frascos grandes a If.
Cerveja branca e preta das melhores marcas
que ha no mercado a 500 rs. a garrafa e
5*800 a duzia.
da um.
Caf lavado de primeira qualidade a 300 rs.
a libra e 95 a arroba.
Caf do'Cear muito superior a 280 rs. a li-
bra e 85400 a arroba.
Caf do Rio, proprio para negocio, a 85-
Arroz do Maranhaoa 100 rs. a libra e 258C0
a arrobi.
Arroz de Java a 80 rs. a libra e 29400 a
arroba.
Vellas de spermaceti a 560 rs. a libra e
540 rs. se for em caixa.
Vellas de carnauba refinada a 320 rs. o mas-
so e a 95 a arroba.
Doce de goiaba a 640 rs. o caixo.
Macarrao, talharim e aletria a 480 rs. a li-
bra ; em caixa se faz abatimento.
Estrellinha.pevideearrozdemassa para sopa
a 400 rs. a libra e 25 a caixa com 6 libras.
C!n'Sa;!ig!Ci.eJ"penor qUa,ldade a8 Palitos de denle lixados com flor a m rs.
omasso, ditos lixados sem flor a 160 rs.
o masso com 20 massinhos.
e 15200 a garrafa.
Licores francezes das seguintes qualidades:
Anizete de Bordeaux, Plaisir des Dames Gommade engoinmarmito"finaa80rs. a.
e de outras muitas marcas a 15 a garrafa. |,|,r;,
e 105 a caixa. Banha de porco refinada a 480 rs. a libra e
Marrasquino de Zara a 800 rs. a garrafa e { 400 rs. em barril pequeo.
95 a duzia. charutos dos melhores fabricantes de S. Fe-
400,480 e 560 rs. a garrafa, e 35, 35200 Mostarda ingleza em potes j preparada a', lix, em caixas inteiras ou em meias, de
e 35500 a caada. | 400 rs. 15600, 25 e 35.
Vinho branco de superior qualidade, vindo Mostarda ingleza em p, em frascos grandes, Presuntos do reino, vindos de conta propria
j engarrafado a 640 rs. a garrafa e a 500' a 15 cada um.
rs. de barril. Sal refinado a 500 rs. o pote.
de casa particular, a 400 rs. a libra; intei-
ro se fa;, abtimento.
Os senhores que comprarem de 1005000 para cima, terao o descont de 5 por cento, pelo promplo pagamento.
RIM
o
o g

S
I B
00
a8 ^r
sr3
11
o*
I $
CC +-

*
ce
t

es
ce
-


"i
8.

O gs

t tj-
I g
B &
-
B' &
B 9


I
co
Algoito da Baha
para saceos de assucar e roupa de escravo; tera
para vender Antonio Luiz de Oliveira Aievedo &
C, no seu escriptorio ra da Cruz n. 1.
(HUIOS
Vendcm-se gluhos <: Ijarro vidrado da fabrica
de Santo Antonio no Porto, proprios para jardim e
frentes de casas : na ra do Ainorim n Vt.
COMMERC
mm
RA BO yiEIHIDO M. 45,
Passando o boceo da Congregarlo segunda cusa.
smmu lis i
NOFIDADE.
Pereira Rocha C. acabam de abrir na ra do Queimado n. 45 um armazem de molhados denominado Clarim Commercial,
onde o respeitavel publico encontrar sempre um completo sortimento dos melhores gneros que \em ao nosso mercado, os quaes
serao vendidos por preeos muito resumidos como o respeitavel publico ver pela tabella abaixo mencionada ; garante-se o bom peso
e boa qualidade dos gneros comprados neste armazem.
Arroz do Maranho, da India e Java a 80 e
100 rs. a libra e 25400 a 25800 rs. a ar-
roba.
Ameixas francezas em latas e em frascos a
15200e 15600.
Amendoas com casca muito novas a 280 rs.
a libra.
Alpista a 160 rs. a libra e a 45600 rs. a ar-
roba.
Azeite doce francez muito lino em garrafas
grandes a 960 rs. a garrafa.
dem de Lisboa a 6i0 rs. a garrafa.
Aramia verdadeira de mataiana a 320 rs. a
libra.
Avelas muito grandes e novas a 180 rs. a
libra.
Batatas muito novas a 40 rs.
Biscoutos inglezes de diversas marcas a
15300 ris.
Bolachinhas de soda, latas grandes, a 25 rs.
a lata.
Ditas inglezas muito novas a 35000 a barri-
quinha e a 200 rs. a libra.
Banha de porco refinada a 440 rs. a libra e
e cm barril a 4i 0 rs.
Cha hvsson, huebin e perola a 15600, 25,
25500, 25800 e 35000 a libra.
dem preto muito superior a 25000 rs a li-
bra.
Cerveja pela e branca, das melhores marcas
que vem ao mercado, a 500 rs. a garrafa
e 55800 a duzia.
Cognac inglez lino a 900 rs. a garrafa.
Conservas a 720 rs. o frasco,
dem, so de pepino, a 720 rs.
dem, so de azoitonas, a 750 rs.
Charutos dos melhores fabricantes da Babia
e especialnr.enle da fabrica imperial de
Candido Feneira Jorge da Cosa, a 15800,
25000, 25200, 25500, 25800, 35000 e
35300 a caixa.
Caf do Rio muito superior a 260, 280 e
300 rs. a libra e 74900, 85 e 8*300 rs. a
arroba.
Chouricas e paios muito novos a 800 rs. a
libra.
Palitos de dentes a 120 rs.
dem de flor a 200 rs.
Ccvadinha de Franca muito superior a 220 Palitos do gaz a 25200 rs. a grosa
rs. a libra.
Cevada a 80 rs. a libra.
Ervilhas portuguezas a OO rs. a lata.
dem seccas muito novas a 200 rs. a libra.
Figos de comadre e do Douro em caixinhas
de oito libras e canastrinhas de 1 arroba a
13800, 54500 e 280 rs. a libra.
Farinha do Maranho a 120 rs. a libra.
Farinha de trigo a 120 rs. a libra.
Genebra ele Hollanda verdadeira marca VD
a 560 rs. o frasco e 05200 rs. a frasquei-
ra.
dem em garraloes de 3 e 5 galoes a 55300
e 75500 cada um com o garrafao.
Gomma do Arcaty a 80 rs. a libra.
Graixa a 100 rs. a lata e 15100 rs. a duzia.
Licores muito finos a 700 rs. a garrafa.
dem, qualidade especial c garrafas muito
grandes, a 1,5800 rs. a garrafa.
dem garrafas mais pequeas a 800 rs.
dem, garrafa forma de pera e rolha de vi-
dro, a 15000 rs., s a garrafa vale o di-
nheiro.
Manteiga ingleza perfeitamente flor, desem-
barcada de pouco a 800 rs a libra, e de 8
libras para cima so far urna differenca.
dem franceza muito nova a 500 rs. a libia,
e cm barril ter abatimento.
Mssa de tomates em bnrril a 480 rs. a li-
bra.
dem em lata a 640 rs.
Marmelada imperial dos melhores consenti-
ros de Lisboa a 60o rs. a lata.
Marrasquinho de Zara, frascos grandes.-a
800 rs.
dem regular a 500 1 s.
Massas para sopa : macarrao, talharim e ale-
tria a 480 rs.
Nozes muito novas a 160 rs. a libra.
Peixe em latas preparado pela primeira arte
de coziuha a 15 rs. a lata.
Palitos de dentes a 160 rs. o masso.
Passas muito novas a 480 rs. a libra.
Peras seccas muito novas a 600 rs. a libra.
Painco a 200 rs. a libra.
Queijos ftemengos do ultimo vapor a 25400
ris.
dem prato a 640 rs. a libra.
Sardinhas de Nantes a 32U rs.
Sag muito alvo e novo a 260 rs. a libra.
Toucinho de Lisboa a 320 rs. a libra,
lijlos de limpar facas a 440rs.
Vellas de carnauba pura a 360 rs. a !-
bra.
dem stearinas muito superiores a 600 rs. a
libra.
Vinho do Porto engarrafado o melhor que
ha neste genero e de varias marcas, como
sejam: Vellio de 1815, Duque do Porto,
Madeira, D. Podro, D. Luiz I, Mara Pa,
Bocagc, Chamisso e outros a 800, 900 e
15000 a garrafa, e em caixa com urna fe-
zia a 950OO e 105000.
dem em pipa, Porto, Lisboa e Figueira a
480, 500 e 560 rs. a garrafa e 35, 35500
e 45 a caada.
dem branco de Lisboa muito fino a 500 rs.
a garrafa,
dem de Bordeaux, Medoc e S. Julien a 700
e 800 rs. a garrafa, e 750OO e 70500 rs.
a duzia.
dem Morgaux e Chateaulumini de 1854, a 1*
a garrafa,
dem moscatel a 800 rs. a garrafa.
Vinagre de Lisboa a 200 rs, a garrafa e
1 .S200 rs. a caada.
Kirsk garrafas mu\randes a 1)5800 rs.
Alm dos gneros cima mencionados te-
mos grai de porc3o de outros que decanos
de mencionar, e que tudo ser vendido por
pecas e carnadas, tanto em porcoes como
retalho.
Quom comprar do 1005000 para cima le-
ra o abate de 5 por cento.
itfll
BMi^^^^
_i


l>lrlo de Fernanfoueo egunda letra 1 de Fevi'relr de 18d I.
/
ATTENCAO
V-
9 LARGO DO ( 1HWO 9
GRANDE SORTIMENTO
DE
ARMAZENS
DO
iva
PROGRESISTA
RITA DAS IIU/KS :*
PEGH1NCHA
COJflO MUIfCA IIOI 1 E
Ni)
ARHAZEM
E
RA DO CRESPO N. 9
&' balrro de Manto Antonio.
Voaqnlm los Uones de ttouza scientifica a seus numerosos fregu
zes e ao publico em geral que acaba de estabelecer um novo armazem de molliados
ra do Crespo n 9, aonde se encentrar serapre os melhores gneros de estiva, que
| se venderao a retalho e por atacado, por menos dos que se venderem em outra qualquer
parte, afliancand o-se aquellas pessoas que aomprarem nestes armazens a superior qua! por elle na Europa, todos muito proprios para arfestaos quaes est resufrido'a i
lidade de gneros, precos commodos e bom acondirionamento. precos baratissimos como verao pela seguinte tabella, e mesmo pede a todos os Srs da
O LARGO DA PE1HA 10
a ,**' Fernande Dnarte dono deste muito acreditado
de molhados. acaba de receber neste ultimo vapor os mui desejados generas
PARA A FESTA.
DUARTE & C.
Participam aos seus numerosos freguezes e ao publico em geral que acabam de
ro'-ober de sua propria encommenda, o mais lindo e completo sortimento de molhados,
os quaes vendem por grosso e a retalho por menos 10 por cento do que outro qualquer
anaunciante, como verlo pela seguinte abolla que abako notamos, garantndo os mes-
aos proprietarios nao s o peso como ;i qualidade de st?us gneros.
AVINO.
Todos os senhores que compraren para negocio ou casa particular de IOO* para
rima terao mais 5 ii 10 por cento de abitimento, os proprietarios se entificam mais que
tolos c s seus gneros s5a recetados de sua propria encommenda, ra:wo esta para pode
vender por muito menos do que outro qualquer estabelecimento.
Vellas de carnauba e composico de 32o a
36o rs. a libra e de lo.ooo a 11,ooo rs. a
arroba.
Genebra de Hollanda em botijas de conta a
440 rs. a botija, e em duzia ou em barrica
ter aba ti ment.
Massas par sopa macarro, talharim e aletria
a 48o rs. a libra e era caixa ter abati-
mento.
dem estrellinha. rodinha e pevide em caixi-
nhas de 8 libras, muito bem enfeitadas de
2.-"5oo a 3,5oo rs. a caixinha e a 6oo rs. a
libra.
Doce de goiaba em caixas de diversos taa-
nnos de 6oo a l.ooo rs. o caixo
Sabo massa de 2oo a 24o rs. o melhor, em
caixa ter abatimento.
dem hespanhol a 28o rs. a libra.
Peixe em latas muito no\o ; savel, pescada,
corvina, salmo e outras muitas qualidades
preparada de escabeche 2. a arte de cosi-
nha de i,2oo a I,8oo rs. a lata.
Figos em caixas de 1 arroba, l/t e 8 libras
a 8,ooo 4,ooo e 2,ooo rs. a caixinha.
Barris de vinho branco de quinto, marca B
A Filho a 00, ooo rs. o barril
Marmolada imperial dos m-lhores conservei-
ros de Lisboa a 04o rs. a htinhade 1 libra,
ha latas de i ', j e 2 libras.
Massa de tomate em latas douradas de 1 libra
a 04o rs. a lata.
Ameixas francezas em caixinhas elegante-
mente enfeitadas de l,5oo a 3,ooo rs. a
caixinha, tambem lia latas de 1 '/ a O li-
bras de l,2oo a 4,5oo rs. a lata.
.*?; 'dem em frascos comtampa de rosca a l,6oo
Bisantes mglezcs das melhores marcas em. rs. 0 frasco.
praca, de engenhe e lavradores para que mandem suas relacoes para serem AinrintM
no armazem do Progresso da largo da Penha n. 10, afim de verem a grande
superiondade dos gneros como nos precos asss resu
na
O armazem da ra do Crespo situado no melhor local desta cidade com e as-
jseio que de necessidade manter-se com estes estabelecimentos, faz crer a seu pro-
i prietario, que ninguera deixar de nortir-se n*um estabelecimento aonde se encontra sin-! QQ tiram, tanto
pendade_, para ir-se comprar aonde se nao offerecem tantas vantagens. os Srs. que nao poderem vir poderlo mandar seus portadores"ainda''que nao t-
Seode este armazem no verdadeiro ponto de partida para os arrabaldes desta hca, que serito to bem servidos como se viessem pessoalmente.
wdade, nao ser dillicil quelles saibores que tera de partir nos mnibus darem suas O interesse que tira o proprietario deste acreditado armazem, j deve aer bem ce-
encommendas neste armazem, que sempre lhes offerecer os mais agradaveis gneros, nhecido pelos seus numerozos freguezes, pois siraplesmente consiste em servir bem eia-
Cha perola de especial qualidade a 2.8oo rs. Bolaxinha de soda e lunch em latas grandes nhar pouco, afim de conseguir a continuaco daquellas pessoas, que a primeira vea se dr-
a 2,000 rs. cada lata. | narero honrar o seu estabelecimento.
Cognac de superior qualidade 8oo rs. a gar- Queijos flamengos chegados neste ultimo
rafa. I vapor a 2,ooo rs.
dem muito superior a I,ooo rs. a garrafa dem do vapor passado a l,8oo rs.
Caf a 28o e 32o rs. a libra, c a 8,ooo e'Idem prato muito novos e de superior qua-
9,ooo rs. a arroba. lidade a 4oo rs. inteiro, e a 5oo rs. a
Cerveja das melhores marcas do nosso mer- libra,
cado de 5,ooo a G.ooo rs. a duzia, e 5oo Doce de foiaba fino em caixSes cora 2 */s
rs. a garrafa. libras por Ooo rs.
Champagne a melhor neste genero a 1,5oo Conservas inglezas a 75o rs. o frasco c 8,6oo dem mais baixo a 54o rs.
rs. a duzia. Manteiga ingleza flor a mais
a fibra,
dem hysson muito superior a 2,7oo rs.
libra,
dem uxim a 2,Soo rs. a libra,
dem hysson a 2,3oo rs. a libra.
Iban idem a 2,ooo rs. a libra,
dem preto de qualidade muito especial
' 2,ooo rs. a libra,
dem idem inferior a l,6oo rs. a libra.
Maiteiga ingleza flor a 8oo rs. a fibra.
Ca.tanhas muito novas a 2,ooo rs. a caira, e
r!6o rs. a libra.
Bo inho francez e em caixinhas de 7oo a
II,Seo rs. cada urna,
dem franceza amis nova do mercado a 56o
H. a libra, e 54o rs. em barril.
dem de porco refinada muito alva 46o rs.
! fibra.
Prorant'i para fianbre a 8oo rs. a libra.
Cha uxim miudinho viudo de conta propria,
o melhor do menado a 2,8oo rs. a libra,
dem hy son de superior qualidade a i,Ooo rs.
libra.
Mein perola o melhor que se pode desejjr a
1,7oo rs. a libra.
dem preto muito fino a 2,5oo rs. a libra,
dem mais baixo poico a 2,ooo rs. a libra.
Ide:n mais baixo a I,8oo rs. a libra.
Vinio do Alto Douro vindo do Porto engar-
rafado garante-sea superioridadedeste vi-
nlio, dtsseguintes marcas : Duque, Ce-
mino, velho secco, especial lagrimas do-
ces de 1819, vinho especial I). Pedro Y.,
vinho velao, Nctar superior de 1833, Du-
que do Porto de 1834, vinho do Porto \e-
lt.o superior, madeira secca de superior
qualidade, vinho do Porto superior D. lu-
ul "de 1847, lagrimas do Douro espe-
ei ti. vinho do Porto de l.oooa l,2oo rs.
a garrafa e de lo.ooo a 14,ooo rs. a caixa
com urna duzia.
Bolaohinha de soda especial encommenda ( a
m iwnova que ha no mercado a 2,2oo rs. a I
Doce em calda a .'ioo rs. a lata.
rs. a garrafa e 18,ooo rs. o gigo.
i dem inferior a lo,ooo rs. o gigo e I.ooo rs.
! a garrafa.
- Chocolate francez, hespanhol, e portuguez, a
I aj 9oo e l,2oo rs. a libra. l-ooo rs. cada urna.
, Charutos dos melhores fabricantes da Bahia Ervilhas francezas muito novas de 48o a 64o
i de qualidades, especialmente escolhidos, rs.
dte 2,ooo a 4,5oo rs. a caixa. i dem portuguezas a 72o rs. a lata.
Farmha do Maranho muito alva a 14o rs. a dem seccas a 2oo rs. a libra.
pra Vassouras do porto com arcos de ferro a 32o
dem de aramia verdadeira a 4oo rs. a libra.' rs- ca(la urna.
Vi
Araruta verdadira a 32o rs. a libra.
Farinha do Maranho muito alva e chema
a 12o rs. a libra.
Sag muito novo 24o rs. a libra.
Sevadinha de Franca a 2oo rs. a libra
Sevada muito nova a loo rs. a libra. ^
Cominhos, enadoce e pimeata de reino a
36o rs. a libra.
Genebra de Hollanda a 5,5oo n. a fi mjnii
ra com 12 frascos, e a retalho a 5oo re.
cada um.
superior do
mercado a 72o rs. a libra,
dem de goiaba em caixas e diversos tama- dem de segunda qualidade a 64o rs. a libra. dem em botija hamburgueza a
nhos e de diversas qualidades de 64o a Manteiga franceza de primeira qualidade a Genebra de laranja a l.ooors. os frasco
56o rs. a libra, e 52o rs. era barris oo grandes.
meios. : Vinho de caj o melhor que ha no mercad
Cha perola neste genero nao ha nada a de-' a l.ooo rs. a garrafa,
sejar, e de especial qualidade, mandado Palitos do gaz a 2,3oo rs. a groza e 2o re.
vir de conta propria a 2,8oo rs. a libra. | a caixinha.
dem huxira o melhor do mercado a 2,6oo dem de dentes lixados a *6o rs. o maco coa
rs. a libra. | 2o macinhos.
o do Alto Douro engarrafado, e os mais Velas le espermacete da melhor qualidade. dem de segunda qualidade a 2,ooo rs. a Ervilhas seccas chegadas neste ultimo navio
jm escolhidos, lagrimas do Douro, D. Pe- a Ooo rs. o maco. | libra. a 16o rs. a libra, e em porco se bzaba-
o V, D. Luiz I, Duque genuino, Nctar ^em de carnauba e composic a 32o c 36o dem hysson muito superior a 2,5oo rs. a 1- timento.
Im*""8, i. .L- Banha de porco refinada a 48o re. a libra
um. dem preto hemeopathico muito fino a 2,ooo 42o rs. em barril.
Vinho branco de superior qualidade
para missa a 64o rs. a garrafa.
taiinhasde 2 libras a l,3oo rs. a lata.
II'1 x ioglezes craknel em latas de 5 e 7 libris
Chocolate portuguez, hespanhol, francez e
suisso a l,2oo rs. a libra.
de 5,ooo a 6.000 rs. a lata, e em libra a Conservas inglezas das seguintes marcase
8co rs. ... I Mixde-Picles e cebollas simples a 75o rs
Quei, os do reino chegados pelo ultimo vapor 0 frasco,
a 2.500 rs. cada ura. Ancoretas de vinho colares a 5o,ooors., e
dem prato a 7oo rs. a libra. i a 70 rs a parrafa
Vinh) em pipa das mais acreditadas marcas Sardinhas de Nantes a 3o rs. a latinha.
co:no sejamBA F., PRR, JAA, outris Charutos das mais acreditadas marcas de
muitas marcas. Porto, Lisboa e Fijueir;
de 48o, 5oo, 50o, 64o e 800, rs., e o 10
Parto fino em garrafa, e em nada a
3,000, 3,5oo, 4,080 e 6,5oo rs. o melhor
do Porto.
demBordoauxdas mais acreditadas mares
a "00 rs. a garrafa, e a 8,000 rs. a caix;i.
Garnfoes com 5 garrafas de superior vinho
do Porto a 2,2oo rs. com o garrafao.
dem xm 5 garrafa de vinho da Figueira ma s
preprio para a noss;a estaco por ser mais
frosco a 2,4oo rs. com o garrafao.
dem com 5 garrafas de vinagre a l,2oo rs..
con o garrafao.
Vial* branco o mais .superior que vem ao
nosso mercado a 56ors. agarrafa, e a
4,3oo rs. a caada.
Velas de esparmacate as melhores neste ge-
nero de 56o a 64o rs. o maco, e em cai-
xa ter grande abatimento por have"
grande porco.
AzeiU dea! em barril muito fino a C4o rs.
a girraf e 4,8oo a caada.
dem francez refinado a 800 rs. a garrafa.
Eivilbas franizas epurtuguezas a 64o rs. a
lata.
Bocotas eora doces seceos de Lisboa de 3oo
a 3 5oo rs. cada unta.
Tou'iiho deLisboa a loo rs. a libra, e a
9,oi:o js. a arroba.
rVozes muito novas a! 5o rs. a libra e 4,8o(>
rs. 1 arr.ihi.
Caf di !.*, 2.1 e 3.* qualidade de 26o, 3o
e3(iors. alibra, doC^arde7,8oo, 8,(ioo,
e 9. ioo rs. a arroba do melhor.
Arroz ia India, Java eMaranho de 2,8oo a
3,oi o a arroba, e de. 80 a loo rs. a libra
Paseas mui :o novas a 8,5oo a caixa e 5oo
a libra, ha caixas raeias e quartos.
Sevadilha de Franca a 24o rs. a libn.
Sag nuito novo a28o rs. a libra.
2,5oo a 4,000 rs. a caixa.
Champagnhe a melhor do mercado de 12.000
a 24,ooo rs. o gigo, e de l,2oo a 2,000 rs. a
garrafa.
Papel greve.paulado ou liso a 3,5oo rs. a res-
ma.
dem de peso pautado ou lizo de 3,5oo a
4,000 rs. a resma.
Gomma muito fina e alva a 80 rs. a libra.
Milho alpiste e painso de 10o a 2oo rs. a li-
bra.
Palitos do gaz a 2,2oo rs. a grosa e 2oo rs. a
duzia.
Vasos inglezes de .4 a 16 libras vasios, muito
proprio para deposito de doce manteiga
ou outro qualquer liquido de l.ooo a
3,000 rs. cada um.
Licores das melhores marcas e mais finos
a 1,00o rs. a garrafa e em caixa ter abati-
mento.
Cognac verdadeiro inglez a 9oo rs. a garrafa
e lo,5oo rs. a caixa.
Chouri>;as as mais frescas do mercado a 800
rs a libra.
Genebra de laranja em frascos grandes a
l.ooo rs. o frasco.
Serveja das mais acreditadas marcas de
5,5oo a 6,5oo a duzia e de mais a 5oo rs.
a garrafa.
dem em botijas e meias, sendo preta da
muito creditada marca T de 6,5oo a 7,8oo
rs. a duzia.
Ceblas emmelhos grandes a Sooomolho
640 o cento. e a 6,5oo rs. a caixa
Pimenta do reino a 34o rs. a libra.
Farinha do Maranho a 14o rs. a libra.
Tijolo para limpar facas a 16o rs. cada um.
Cominho a 4oo rs. a libra.
Erva doce a libra.
Canella a l.ooers.alibra.
Batatas a l.ooo rs. o gigo com 32 libras liqui-
das e 3,ooo rs. a caixa de duas arrobas,
superior, Malvasia fina, Bastardo, e outros
a Sl.eoo e 12,ooo rs. a duzia e l.ooo rs.
a garrafa.
Idemf Cherry e Madeira a l,5oo rs. a garra-
faje I6.000 rs. a duzia.
dem! Bordeaux de diversas marcas de 8,000
a 0,000 a duzia, e 800 rs. a garrafa.
BolaHnhas americanas a 3,ooo rs. a barrica,
e !!oo rs. a libra.
Batatis muito novas a l,ooo rs. o gigo, e 60
rs. a libra.
Banh 1 de porco refinada a 48o rs. a libra, e
era barril a 44o rs.
Vinh* em pipa de Lisboa, e Figueira, de3,ooo
a 41,000 rs. a caada, e 5oo rs. a garrafa,
dem de Lisboa em ancoretas de 8 a 9 cana-
das por 27.000 rs.
dem do Porto muito especial a 5.5oe rs. a
caada e 72o rs. a garrafa,
dem em garrafoes com 4 garrafas por
2,50o rs. com o garrafSo.
Vinagre de Lisboa muito superior a 2,ooo
rs. a caada,
dem mais baixo a l,5oors. a caada, e 2oo
rs. a garrafa,
dem em garrafoes com 4 garrafas por
1,2(0 rs. com o garrafao.
Manteip ingleza a 600, 7oo, 800 e Ooors.a
libra de primeira qualidade.
dem franceza a 56o rs. a libra em barril, e
a 600 rs. a retalho.
Ameixas francezas em caixinhas com ricas
estampas no exterior de l,2oo a 2.000 rs.
cada pma.
dem em frasco de video de diversos taa-
nnos a l,5oo e 2,5oors.
latas de 1 12e 3 libra a I,3oo e
rs. cada urna, c a 800 rs. a libra,
comadre em bazinhos de folha pro-
para mimos a l.Ooo rs. cada um.
rs. a libra e 10,000 rs. a arroba.
Tijolo para limpar facas a 14o rs. cada
Toucinho de Lisboa e Santos a 32o rs. a libra.
Sevada muito nova a loo rs. a libra.
rs. a libra.
Bolachinha de
soda chegada neste ultimo
FAZENDAS BARATAS
RA IH> ^VBIMADO9 *
Custodio, Carvalho A C.
Fina; cambraia' orpandys indianas peto baratsimo proco de 300 rs. o covado ou
ji3 50)rs. a vara.
Grande ortimento
3 do.; uiai: tinos hates de arcon para senhora t pelo barato preco de 1$ cada um, ditos de ma-
1^ d*|>olao para meninas a 2j&i>0G.
i-vi Novldade
iSm O mais ltndos r mais finos e moderaos ?ortes de lia com ricas barras, tendo cada corte
M| 30 corados e pelo baratsimo pre^o de 20J.
53 Fil de linho vara a 500 rs.
M lhoernas laaiinhxPars v
mnmmmmmr
GAZ GAZ GAZ
por preco reduzldo.
Vende-se gaz da melhor qualidade pel
pre o de 105 por lata de .'i galoes: no ar
mazerrf do Caes do Ramos n. 18 e ra do
trapiche Novo n. $.
Vunde-se a refinado da ra da Concordia n.
8, sotlrivelmente monlada para o seguinte fabrico:
jassucar cryitalisado, ilito areado, carvao animal
com esclavos praticos para taes servic^s, 3 escra-
vas proprias para servidos domsticos, e mais uten-
ci I ios proprios dearrasjos de casa: a trabar na
mosma -^flna^tio das 10 horas da mantilla em
1 va ate
Idem em
2,3oo
Figos de
prios
dem enk caixinhas de folha a 32o rs.
dem em
dem em
I.600
Peixe em latas grandes, savel, pescada, cor-
vina, e outras qualidades a 1,000 rs. cada grande porco e de differentes marcas,
lata. que se vendem todas pelo mesmo preco. a
Papel greve pautado e liso de 3,ooo a 4.000 vontade dos compradores.
rs. a resma. lera em latas grandes a 2,000 rs.
Passas muito novas a 8,000 a caixa e 48o rs. dem propria para lanche em latas grandes
a libra. a l,9oo rs.
Palitos lixados para dentes a I4ors. o maco.' Marmelada imperial dos melhores fabrican-
Idem de flor a 2oo rs. o maco. tes de Lisboa a 64o rs. a libra.
Prezunto para fiambre inglezes e americanos Frutas em calda em latas de 1,000 a 5oo rs.,
a 85o rs. a libra,
dem do Porto a 48o rs. a libra.
.Queijos prato de 48o a 600 rs. a libra.
Iflem londrinos os melhores que se encontram
neste mercado a 800 rs. a libra.
caixas grandes a 2oo rs. a libra.
latas ermeticamente lacradas de
a 3,000 rs.
Arroz da India e Maranho a 80, loo e 12o
rs. a libra.
Amendois de casca mole muito novas a too
rs. a libra.
Azekona superiores a l,2oo rs. o barril.
Alpiste a 14o rs. a libra e 4,600 a arroba.
Letriaaoors. a libra.
Biscoitos e bolachinhas inglezas as ultimas
chegadas ao nosso mercado a 1.2oo e l,4oo Sal refinado em frascos de vidro a 600 rs.
as. cada lata. | 0 frasco.
ATTENCAO
O proprietario dos armazens do Progressista jamis deixar de offerecer aos seu
freguezes tudo o que for preciso para que sejam bem servidos, e como a festa se aproxi-
ma ptima a occasiao dos seus freguezes experimentaren! a reaiidade, que nunca dei-
aa- de ser mantida pelo proprietario destes armazens.
dem flamengos vindos no ultimo vapor de Serveja das melhores marcas que vem ao
2,8oo a 3.000 rs. mercado a 5oo rs. a garrafa e a 5,ooo rs.
Sardinhas de Nantes muito novas a 32o rs.
: a lata.
Sag muito novo a 2oo rs. a libra.
dem muito superior a 28o rs. a libra.
Sabo maca de diversas qualidades a 2oo e
24o rs. a libra.
dem inferior.de 12o a 18o rs a libra.
Genebra de Hollanda emfrasqueiras a 6,5oo
rs.
dem hamburgueza em ditas a5,8oo rs.
dem de Hollanda em garrafoes grandes a
5,5oo cada um.
dem em botija a 4oo rs. rs. cada urna.
Garrafoes vasios de diversos tamanhos a5oo,
64o e l,2oo re.
Gomma do Aracaty a loo rs. a libra.
Graixa a ioo rs. a lata, e l,2oo rs. a duzia.
Licores finos francezes em garrafas e fras-
cos de diversos tamanhos de 600 a 800 rs.
cada um.
Marmelada imperial de tf dos os consenti-
ros de Lisboa a 64o e 700 rs. a libra.
Massa de tomate muito nova a O4o rs. a
libra.
Marrasquino de Zara a 64o rs. o frasco.
dem em frascos grandes a 800 rs
Cominhos muito novos a >oo rs. a libra.
Erva-doce a 24o rs. a libra.
Pimenta a 36o rs. a libra.
Cravo da India a 64o rs. a libra.
Cannella a l,loo rs. a libra.
Alfazema a 2oo rs. a libra.
navio a 1,35o rs. a lata, deste genero ha .Ameixas francezas em caixinhas eleeante-
mente enfeitadas com ricas estampas a
l,2oo, l,5oo e 2,000 rs. cada urna.
dem francezas em frasco de vidro con taa-
pa do mesmo contendo 1 /t libra a l,2eo
rs. s o frasco val quase o dinkeiro.
dem em latas de 2 libras por I,too re.
a retalho, e a 800 rs. a libra.
Figos de comadre muito novos em bahuzi-
nhos muito proprios para mimo a 1,28o rs.
dem em caixas para retalho a 18o re. a
libra.
Passas de carnada a 48o rs. a libra e em
quarto com 8 libras por 2,5oo re.
Bolaxinhas inglezas de superior qualidade a
2,000 rs. a barrica, e a 2oo rs. a libra.
Chocolate francez o melhor que se pode de-
sejar neste genero a 1,000 rs. a libra,
e a Macas para sopa estrelinha, pevide, arroz de
raaf a a 48o rs. a libra, e em caixa a 2,000
rs. cada urna, macarrao, talberia, e ale-
tria a 4oo rs. alibra.
Amendoas de casca mole a ioo re. a libra.
Avtlans muito novas a 2oo rr. a libra.
Ervilhas francezas muito novas ea tota
grandes a 64o rs.
dem em ditas pequeas a 4oo re.
Maca de tomate em latas de I e 2 libras a
64o rs.
neste genero ha diversas qualidades a es-
colher.
Champanha superior das marcas mais acre-
ditadas a l,5oo rs. a garrafa e lo.ooo rs.
o gigo.
vnA0ao da SeifaL,aon,,4K2,, r Barras para vestido
J\^^Z^tf-^n%m&^' A loja da Anrora'na ra larga do Rosarion.
sellins e felhSes inglezes, candieiros e casti- :t8j refJebeu riquissimas barras pan vestido, ebe-
caes bronceados, lonas inglezas, fio devela, padas pelo ultimo \a|tor, as quaes sao as mais mo-
chicotes para carros e montara, arreios para dornas que tem ehegado, anim como tambem re-
carros de um e dous cavallos, e relocios de cbeu ricas ?Pellas de differenies gostos e muito
, nnio, tinas, proprias para qualquer casamento, muito
boas luvas de Jonvin. tanto para homem como pa-
ra senhora : quem quizee, pode mandar buscar
amostras, pois dase a qualquer pessoa, deixando
penhor.
ouro Dtente inglez.
ou verdade
de, latas de
Apollo n. i.
Ciaz,
rooleo
5, 3, 2 e l
az, gaz. gaz,
erosene, de primeira qualida
galo : vende-se na ra de
Cal de Lisboa e potassa da
lliivsiu.
iiia ra da Cadeia do Recite n. 26, para
lou o antigo e acreditado deposito da
n. 12, ambos os gneros sao novos e
se vendem a preco mais barato do que
Vende-se
onde ae mu
mesma ra
legtimos, e
utra qualquler^parte.
C L HE MSBOV
Vendem-se barris com cal des-
ta procedencia, em pedra, chega-
da hoje. e nnlca nova, qne ha no
aereado, na ra do Trapiche n.
12, armazem de Nanoel Telxel-
ra Basto.
l'arinba superior dr Sania Catharina.
Vende-se em iiorcao ou a retalho, a bordo da
harta Iris, atracada ao trapiche do liaro do Li-
vramento, ou no escriptorio de Antonio Luiz de
Olivcira Azevedo & C, ra da Cruzn. 1.
Batatas e ceblas.
Rua da Madre de Dos ns. & e 9.
Vendem-se caixas esm duas arrobas de batatas
por 14200, cento de cebla a 500 rs., as mais no-
vasdo mercado.___________
Vende-se a casa da rua
tratar na mesma rua n. 28i.
Imperial n. 210 : a
Enfoites.
mercado a 5oo rs.
a duzia
dem preta superior a 56o rs. a garrafa
5,4oo rs. a duzia.
Vinho Bordeaux de differentes marcas, e as
melhores do mercado a 7,000, 7,5oo e
8.000 a caixa com urna duzia, e em gar-
rafas a 64o, 7oo e 800 rs., garante-se a
boa qualidade.
dem Figueira de superior qualidade a 48o
rs. a garrafa e 3,5oo rs. a caada.
dem de Lisboa a 2.800 rs. a caada e 4oo
rs. a garrafa.
dem do Porto de superior qualidade para
mesa a 50 rs. a garrafa,
nada.
dem fino do Alto Douro da eolheita de 1833,
como sejam: I). Luiz, Feitoria velho. Nc-
tar, Carcavellos e CamSes em caixa de
urna duzia a 9,ooo rs.
Lagrimas do Douro, especial vinho do Porto
a l.ooo rs. a garrafa e 10,000 rs. a caixa.
Duque do Porto, Madeira secco, duque ge-
nuino, lagrimas doces a 9oo rs. a garra-
fa e 9,5oo rs. a duzia.
Garrafoes cora vinho do Porto a 2,2oo rs.
cada um.
Vinagre de Lisboa de superior qualidade a
2oo rs. a garrafa e l,2oo rs. a caada.
Azeite doce refinado em garrafas grandes a
800 rs.
dem de Lisboa a 64o rs, a garrafa, e em
caada a 4,8oo rs.
Presuntos inglezes para fiambre a 7oo rs. a
libra.
dem de lamego encommenda particnlar
Salmo em latas de I */i libra a 800 rs.
18o rs. a libra, e inteiro se faz ahatimento.
Toucinho do reino o melhor do mercado a
320 rs. a libra, e em arroba a 9,ooo rs.
Velas de espermacete de 4, 5, e 6 por libra
a 560 rs., e em caixa se faz abatimento.
dem de carnauba refinada a 32o rs. a libra
e 9,000 rs. a arroba,
dem de carnauba pura do Aracaty a 4oo rs.
a libra e lo,5oo rs. a arroba.
Gomma muito fina e alva a 80 rs. a libra.
e 4,000 rs. a ca- Lagostinho em latas grandes a i,4oo re. ca-
da'urna.
Sardinhas de Nantes a 36o re. a lata.
j Cognhac inglez a 800 rs. a garrafa.
, Licor francez das melhores marcas do mer
cado a 800 rs. a garrafa.
Batatas chegadas neste ultimo navio eaa cai-
xa com duas arrobas por 1,6o re., e to
r.. a libra.
Concorvas inglezas a 75o rs. o frasco.
Sal refinado em potes a 5oo rs. cada um.
Mostarda ingle:a a l.ooo rs. o frasco.
dem franceza a too rs. o pote.
Milho alpista a 16o rs. a libra e l,8oo rs. a
arroba.
Graixa muito nova em latas grandes a 120
ris.
Latas com peixe em posta ermeticamarte
lacradas das melhores qualidades de pei-
xe que ha em Portugal a i,2oors.
Caf lavado de 1* qualidade a 32o re., 4Ms>
de 2* a 28o rs. a libra e 8,2oo re a arro-
ba, dito de 3a a 26o rs. a libra e 7,8oo
rs. arroba.
Chantos suspiros dos melhores fiaririatf
de S. Eelix a 2,5oo rs. a caixa cota loo
charutos.
dem finos de diversos fabricantes a i ,60o.
l,8oo e 2,ooo rs. a caixa com loo chara-
tos. Jo preco nao indica a boa i]iiiMwk
porm deem-se ao trabalh de vireaa ou
raandarem c verao a reaiidade.
CONSERVATIVO
DE
JO.I^ll.H SIJtlAO DOS SIMOS
23largo do Terco-23.
O proprietario desto armazem de molhados participa ao publico ea todos ea feral
que tem um grande sortimento de tudo quanto pertencente a molhados, e que tem
um armazem para somonte receber os gneros de maior quantidade, faz suas specuav
ccs em boas quadi as, e que sempre pode vender por menos de 10 20 por cesto du
que em outra qualquer parte, garantindo o proprietario qualquer genero sabido ds seo
armazem, tanto em peso como em qualidade.
Manteiga ingleza flor mandada vir por conta propria a 800 rs. a libra.
rtfiEiD
a tratar na rua da Imperatriz
Vende-se a propriedade denominada Malte?, fita
na freiieza de Tracunhem da comarca deNaza-
reth, com una legoa de fronte e meia de fundo, o
proporcSes para nella se levantar um bom enge- cria 0 4 n
nho de tazer assucar, sendo que actualmente ren- numr.ro 20
de ella mais de t:000 que pagam os moradores ------------
que tem : quema pretender entenda-se nesta pra- Ijlivas de pellica.
ra rom o Sr. Antonio Jos1 Leal Reis, na rua da i Chegaram para a ira d-asn!a branca
Cadeia do Rcifc n. 47. I Quciraado n. 8.
i
1 A luja da aurora na rua larga do Rosario n. 38'
, recebcu riquissimos enfoites a Mana Fia os mais
modernos que tera chegado e desta qualidade s5o
! Zm^SmmmXlffSSS "eoSSaTS idem fm vina ^ u,Hn,. *W>"-\Hbra e 540 n
desta qualidade tenia a bondade de mandar Banha de porco relinada, propria para pastis a 430 rs. a libra, eem barril a 400 rs.
quanto antes, pois vieran) poucos e estao se ac- Velas de espermacete e carnauba do Aracatv a OCO rs. o masso o 400 e 440 re. a
bando porque im foi amostra que recebemos e Caft lavado do Rio e do Cear, o melhor deste tren 3ro, a 280 rs. alibra e 8|5eo
nao sabemos quando chegarao mais. rabs
a ar-
M*$^mr^Ti^^ Batatas novas em caixas com 2 arrobas por 2,3000 arretalham-s;
-----~-x--------------------;~------------ Toucinho desembarcado ltimamente a 3oo rs. a libra, em barril ou arroba a 8*800.
-Vende-se urna preta mocae sad.a.com urna ch ^ [t r y p 4, ^ a ^^ ^^ ^^ e 156r30 a libra
ma do
Azeite doce de Lisboa a 600 rs. garrafa, e de cari apato a 280 rs. a garrafa, e ranada
SiJooo.
Genebra verdadeira de Hollanda, em bfttijas. de conta certa, marca gallo a 380 rs.
MHho alpista o mais Hmpo que ha a 160 rs. a libra a SOOO rs., a arroba.



tlarlo de Per a, b non ... 4>gHnda felra 1 de Fererelro de 19 5.

<
4
UNIAO
COMMERCIO
.mu-
*mu
loja le
[mi
regulen
Defronte da
DVARTE AliJIEII t
acaba de abrir o sen grande e sordo armaaem de molhados denominado Vnio e Com-
mereo. Ust grande armazem ura des raais tem montados que temos em nossa praea,
nao s em limpeza e aceio, como as qualidadts especiaes de seus gneros. 0 proprie
ario do M' Commercio offerece a todos os senhores da praca, senhores de engenho
e lavradores a seguinte tabella, por onde verao a grande economa que Ihe resulta em
compraren1, em Uto til estabelecimento, afianzando o mesmo todo e qualquer genero
sabido de seu armazem.
Bollinho fnmcez em latas e caixinhas asmis f Erva-doce a 5oo rs. a libra,
delicadas que tem vindo ao nosso merca- Chimpanha de 20 a 22,ooo o gigo.
ALLIANCA
<-ic iaiu:
Na bein
57
RA DO IMPERADOR 57
conhedda loja que fci do Sr. Flix alfaiate.
Panl Ferrelra da Uva proprietaiio d.>ste novo estabelecimento, tendo
chegado da Eui|opa, aonde escolheo um grande-'e variado sortimento de molhades, tem
a honra de os xpor ao respeitavel publico desta cidade pelos mais resumidos precos.
Em Ufo pptima occasiao, por estamos prestes a testa de Natal, o proprietario do
grande armazetn Allianca offerece aos seus amigos e freguezes que o conhecem desde
quando foi soc o dos armazens Progressivo e Progressista as maiores vantagens em com-
prarem em seu armazem.
Hoje dej novo estabelecido mais precisa da concurrencia de todos estes senhores
do de 7oo a 2,5oo rs. a caixinha.
Manteiga ingleza perfeitamente flor, mandada' caixinha.
vir de canta propria, a 7oo a 800 rs, a Milho alpista a 16o rs. a libra.
libra. j Coininho muito novo a 4oo rs. a libra, e
dem franciza chegada pelo ultimo navio a comprando de 8 libras para cima a 32o rs.
56o rs. a libra, e em barril ter abatimen-. Gomma muito alva para engommar a 80 rs.
to. 1 a libra, e em arrwba se far abatimento,
dem ingle: em potes de 4 a 16 libras a Sag muito novo a 28o re. a libra.
800 rs, a libra e o pote separado, t Sabio verdadeiro hespanhol, que raras vezes
Cha uxim o mellior ueste genero, mandado; .v .-'m ao nosso mercado a 28o rs. a libra
vir de ccota propria a 2,8oo rs, a libra. Vinlio branco o melhor nete genero a 800 rs'
dem hysson, grande, maito bom a 2,6oo rs. I a garrafa e 4,3oo rs. a caada.
a libra. I dem Bordeaux de differentes marcas, garan-
Idem preto muito fino, a 2,6oo rs, a libra.' t(-se a qualidade, a 8.000 rs. a caixa com
Idem preto, mais baixo, a 2,000 rs, a libra. urna duzia, e a Too rs. a garrafa,
dem, verde, miudinho, mais proprio para, Garrafes com 5 garrafas de firmo do Porte
Palitos do gaz a 2,3oo rs. a groza e 2o rs. a ao Se.u estabetatroento. certos de que esla casa jamis deixaro de ser cumpridas as
LOJA DO PAVAO
Gaseas puritanas.
n <,lndem"se as.mais mloderna sms puritanas com bonitos desenbos pelo baratisaimo or. *
Uval POf grande Pr?50' PCChncha : M ** &perXrhT%F
na laja
negocio, .1 1,500 rs, a libra.
Ilanha de parco refinada muito alva a 46o
rs, a libra, e em barril se tira abatimento.
Itiscoitos infieres das segnintes marcas;
Craknel, Sioda, Ceede, Cap'tain, Travellies.
Lunch, Cibin, e ostras militas marcas, a
I,loo rs, a lata.
Bobchinha de sodo, especial encommenda, a
2,2oo rs, a lata.
Biaeoito inglez Craknel em latas de 5, 7 e 15
libras a 5,ooo e 6,000 rs, e de l,2oo a
800 rs, a libra.
Queijos do reino pelo baratsimo preco de
l,6oo, l.lloe e 3,000 rs os do ultimo
vapor.
dem prato muito fresco a 6io rs, a libra.
kUtni londrino muito fresco a 800 rs, a libra.
Vinhos em pipa: Porto, Figueira e Lisboa, a
48o, 56o, ij 61o rs, a garrafa, e de 3,ooo a
4,5oo rs, 11 caada.
Marmelada imperial dos melli res conservei-
ros de Listoa em latas de 1 e mais libras
a 7oo rs, a libra.
Peras secaas ijm caixinhas de 4,ooo a 2,ooo
rs. cada urna.
Figos em caixinhas de 1 *tarroba e de 8 li-
bras a 8,000,4,ooo, e 2,ooo rs, e a 3oo rs.
a libra, taambern ha serinhas para meni*
nos a 60 rs. cada urna,
emendos de casca mole a 3Go rs, a libra, e
em arroba ter abatimento.
Sardinhas de Nantes a 32o rs, a latinha.
Toucinho de Lisboa muito novo a 3oo rs, a
libra e em arroba a 9,ooo rs.
Massa de tomates a 64o rs, a libra.
Pimenta do reino a 34o rs. a libra,
Farinha do Miranhao a 14o rs.a libra.
Ceblas a 800 rs. o molho, 6io rs. o cento
e 0,000 a caixa.
Tijollo para lampar facas a 16o rs,
Cerveja das mais acreditadas marcas de 0,000
a 7,5oo a duzia, e de 5oo a 600 rs, a gar-
rafa,
Prezunto para fiambre muito fresco e novo
a 800 rs. a libra,
Genebra de aranja a l,ooo rs, o frasco,
Chourieas as mais frescas do mercado a 800
rs. a libra.
Cognac verdadeiro inglez a 9oo rs. a garrafa,
i lo,5oo rs. a caixa com urna duzia,
Licores .franceses e portuguezes de todas as
marcas de 10,000 a 15,ooors. a duzia.
Passas muito novas a 5oo re. a li bra e a 8,5oo
rs. a caixa. Ha caixas, meie.s e quartos.
Batatas a l.ooors. o gigo com 38 libras e
:!,oeo a caixa com duas arrotas cadauma.
Bocetas com doces seceos de 3,oeo a 3,5oo
re. cada urna.
Bolachinbi ingleza a 32o rs. a libra,
Azeite francez 1) portuguez refluido a 800 rs.
a garrafa, e ),oco rs. a caixa com urna du-
zia.
Conservas inglezas das seguintes marcas:
Mixed, Pick.es, e ceblas simples a *8oo
re. o frasco.
Moistarda ingles a preparada em potes a 4oo
rs. o pote.
Noses muito novas a 160 rs. a libra e i,8oo
is. a arroba,
Vasos inglezes vasios de 4 a 16 libras, muito
f roprios par deposito de maateiga, doce,
e ootro quakuer liquido, de 1,000 a 3,ooo
rs, cada um.
i Alto Douro a 2,2oo rs. com o garrafao.
dem com 5 garrafas de viaho Figueira, mais
proprio para a nossa estacao por ser raais
frisco a 2,4oo re. com o garrafao.
Memcem5 garrafas de vinagre a l,2oo rs.
o garrafao,
Sab3o massa de superior qualidade a 18o,
2co, e 22o rs. a libra do mellior que ha
Graba em latas milita nova a 12o rs. a lati-
nha, e 1,3o re. a duzia.
Peixe em latas muito novo: savel, pescada,
curvin, salm5o e outras muitas qualidades
preparados de escabexe, segundo a arte de
counha, de l,2ooa 2,ooe rs. a lata.
dem do Alto Douro vindo do Porto engar-
rafado e escolhido pessoalmente por um
des socios que se acha em Portugal, das
seguiotes marcas : Duque, Genuino, Ve-
lho secco especial, Lagrimas Doces de
1819, vinho especial D. Pedro V, vinho
velho. Nctar superior de 1833, Duque do
Porto de 1834, vinho do Porto velho su-
" peiier, Madeira Secca de superior quali-
dade, vinho do Porto superior D. Luiz 1
de 1817, Lagrimas do Douro, especial vi-
nho do Porto, de l,ooo a l,2oo rs. a gar-
rafa e de lo.ooo a 12,ooo rs. a caixa com
uma duzia.
Vassouras americanas a 800 rs. cada uma.
Velas de spermacete as memores que ha no
me.-cado a 060 e 64o rs. e masso, e em
cahea se far umjgrande abatimento,
dem de carnauba e composico, de 4oo a
32o rs. a libra, e de lo,ooo rs, a H,5oo
rs. a arroba,
Caf de 1 e 22 sorte de 8,3oo a 8,600 rs. a
arroba, e de 28o a 32o rs. a libra do me-
lhor,
Arroz da India, Maranho e Carolina 3,ooo,
2,8t>o e 2,4oo rs. a arroba e a loo rs. a
libra.
Frasqiieira de genebra a 5,8oo rs. e a 5oo
re. o frasco.
Aceite doce em barril muito fino, a 64o rs.
a gfrrafa, e em caada ter abatimento.
Papel greve pautado e liso a 3,5oo rs. a
resma.
Geneb a de Hollanda em botija 44o rs. a botija.
Passas corinteas a 5"oo rs. a hbra e 12,8oo
^ rs. i arroba,
ErvHhas franceza e poilugueza a 640 rs.' a
lata de uma libra.
Chocohte francez, hespanhol, suisso e por-
tuguez a l.ooo rs. a libra, e a 28o rs. ca-
da f o de una
grandes vantagpns por ella offerecidas.
Mac3es de 4o a 16u rs. cada uma.
Manteiga ingleza a mais superior neste ge-
nero a 800 n. a libra, e comprando de 8
libras para cjma a 72o rs., esta a mais
superior que pode haver, tambem ha mais
baixas para menos precos.
dem franceza jnuito nova a 56o rs. a libra
e 54o rs. em
Peras seccas mijito novas a
Cha perola de es
a libra.
Wem hvsson m
libra,
dem uxim a 2,
dem hvsson a 2
barris ou meios.
48o rs. a libra.
pedal qualidade a 2,8oo rs.
lito superior a 2,7oo rs. a
5oe rs. a libra.
3oo rs. a libra.
dem idem a 2,coo rs. a libra.
dem preto de qualidade muito especial a
2,oee rs. a libra.
dem idem inferior a l,6oo rs. a libra.
Chocolate francez, hespanhol e portuguez, a
9ooe l,2oo rs.a libra.
Charutos dos melhores fabricantes da Babia
e de qualidades especialmente escomidos,
de 2,000 a 4,5oo rs. a ctixa.
Farinha do Maranho muito alva a 14o rs. a
libra.
dem de araruta verdadeira a 4oo rs. a libra.
Vinho do Alto Douro engarrafado, e os mais
bem escolhidos, lagrimas do Douro, D. Pe-
dro V, D. LuiE I. Duque genuino, Nctar
superior, Malvasia fina, Bastardo, e outros
Cassas persianas a 360 rs. o eovado.
Vendem-se as mais bonitas cassas persianas a imitacao Je laa transoartutc com n
ffiVuin27mTrSrta iW barateimo pre de m covado e So desboS n
Cortes de cassas de Maria Pia a 4,S000.
^*,o Vendem-se os mais modernos cortes de cassa a Maria PU, de todas as cores, cem' Daima 14-
dadas e de vanadas cores quegarante se a boa qualidade contendo 8 varas e meia cada"2^da tL
ratissimo prero de 4* : na loja do Pavao ra da Imperatriz n. 60. pei0 *^
As percalas do Pavao a 500 rs. o eovado.
i;h,. Vend.emse f maisDnas percalas que hano mercado, de desenbos muito miudinhos e da atm
todas e vanadas cures cgaranie-se serem tixas.com 1 palmos Je largura, fazenda mSim\
lidos de senhora e roupas para meninos, pelo muito barato preco de oOO rs. o c#vado a loia l>-
vao ra da Imperatriz n. 60. *
Gorgiirao de laa a 500 re. o eovado.
V ende-se gorgurao de 13a de cor escura propria para vestido de senhora, paletot nara nouica
roupa paramen.no, pelo barato preco de 500 rs. o eovado : na loja do Pavao ra da InSrauTn tt
As colchas do Pavao.
Vendem-se colchas de linho adamascadas com bonitos laviires de cor de rosa, azul c Lra**L
pele baratissirao preco de S5_ cada uma : na loja do Pavo ra da Imperatriz o 60
Organdys a 240 rs. o eovado.
h nVendem-se andv matisados fazenda muito fina, de bonitos desenhos, pelo baratisumo praa
. de 240 rs. o eovado : na loja do Pavio ra da Imperatriz n. 60.
As alpacas do Pavao.
Vendem-se alpacas de seda de cores muito fina propria para vestido de senhora soukmba-
ques e roupas para meninos e dita branca muito fina propria para vestidos e paletot, p/r preco ami-
to commodo : na loja de Pavao ra da Imperatriz n. 60. "~~ 9 K
Chitas do Pavio.
Vendem-se chitas escuras e alegres fazenda muito fina, padroes moderaos e que nao dtsUia*
pelo barato preco de 320,360 e 400 rs. o eovado: na loja do Pavao ra da Imperatriz n. 60. ^
As laasiiihas do Pavao.
Vendem-se laasinhas com 9 palmos de largura de uma s cor e de quadrinnos pelo tarara
preco de 1,5200 o eovado, ditas enditadas com 1 palmos de largura a 500 rs, ditas maiadas man
huas de bonitos desenhos a 560 rs., ditas a 320 e 360 rs., ditas de auadrinhos a imitacao d
i\W rs. o eovado, ditas a Maria Pa com palminhas de seda a 5C0 rs., ditas transparentes can n
nnas matisadas a i40 rs., dilas de quadros grandes a 2iO rs. o cavado, ditas prelas trirnaaraa!
cordaozmhe a 200 rs.: na loja de Pavo ra da Imperatriz n. 60.
Vestidos soutemhaiques.
Vendem-se os mais modernos vesdos a soutembarque con lindas barras e eafeites 'para n-
ptano e mangas, pelo baratissimo preco de Si cada um : na loja do Pavo ra da laperatriz 00
Cortes de laa com barra.
,^d^se-"IJj l3a fom "^^^i^das.e fnfeites para roupinho e mantas, os mak a-
Bolachinha de soda e lunch em latas grandes
a 2,ooo rs. cada lata.
Cognac de superior qualidade a 8oo rs. a gar
rafa,
dem muito superior a l.ooo rs. a garrafa.
Caf a 28oc 32o rs. a libra, e a 8,ooo e
9,ooo rs. a arroba.
Cerveja das melhores marcas do nosso mer-
cado de 5,ooo a O.ooo rs. a duzia, e 5oo
rs. a garrafa.
Conservas inglezas a 75o rs. o frasco e8,6oo
rs. a duzia.
Doce em calda a 6io rs. a lata.
IJ-vil lias francezas muito no.vas afilo rs.
dem portuguezas a 72o rs. a lata,
dem seccas a 2oo rs. a libra.
Bassouras do Porto com arcos de ierro a 32o
rs. cada uma.
Vellas de espermacete da melhor qualidade
a 5to rs. o maco.
dem de carnauba e composico a 32o e 36o
rs. a libra e 10,000 rs. a arroba.
Tijolo para limpar facas a 12o rs. cada um.
Toucinho de Lisboa e Santos a 320 rs. a
libra.
] Sevada muito nova a loo rs, a libra.
Peixe em latas grandes, savel, pescada, cor- *^ PT de u.m tecldo de laa rom seda muite bem enfeitados, por preco muito commodo na loja d
nos que existem no mercado, pelo baratissimo preco de 18* cada corte : na loja do Pavao roa da fnv
r Os soutembarques do Pavao.
Vemdera-se os mais modernos soutembarques de grosdenaples preto ricamente eniei.^nw, ditos
vina, e outras qualidades a l,ooo rs. cada
lata.
Passas muito novas a lo.ooo rs. a caixa e
5oo n. a libra.
a li.ooo e I2|ooo rs. a duzia e l.ooo rs. Palitos lixados para dentes a i4o rs. o maco,
a garrafa. j(jem de g5r a 200 rs. o mafo.
Pavo ra da Imperatriz n. 60.
Capas do Pavao.
Vendem-se ricas capas pretas de grosdenaple bastante compridas, fazenda snperwr e mais mo-
derna que ha no mercado, por preco muito em conta : na loja do Pavao ra da Imperatriz n. 0.
Atoalhado de linho.'
a-
Cortes de laa do Pavao.
Bolaxinhas americanas a 3,5oo rs. a barrica, dem flamengo vindos no ultimo vapora arcosa3*,ditosde30a3#oo,"dtosde33a4"&^^
e a 24o rs. a libra. 2,0000 e 2,3oo rs. cada um. '?diltoj-dc musieIina com babado e sem elle podendo-se tirar os arcos pelo barato preea de 4#
ftitaUs muito novas a 1,000 rs. o gigo, e60 Sardinhas de Nantes muito novas a 32o rs. SSTm para raen,na'de arcos a **' dilos de rausselina a 3* : M l8ia Pa**>"
rs-a libra. a iata. lmnW- m 1 1 j ty
Banha de porco refinada a 4io rs. a libra a, Sag muito novo a 2oo rs. a libra. UJiapeOS (le SOI (10 ravaO.
em barril a 44 rs. Wem muito superior a 28o rs. a libra. Vendem-se chapeo* de sol de seda muito encorpada com cabo de can- ,
Vinho em piqa de Lisboa, e Figueira, de 3.ooo Sab5o maca de diversas qualidades a 2oo e va^r'nlTimn^^ri^' m e ^' dltos raarlueznhos Para senhora '"^^ 2*500: na loja do
a 4,000 rs. a callada, e 5oo rs. a garrafa. I 2io rs. a libra.
Idem de Lisboa e ancoretas de 8 a 9 cana- dem inferior de 12o a 18o rs. a libra.
das por 27,ooo rs. Genebra de Hollanda em frasqueiras a G,5oo
dem do Porto muito especial a 5,5oo rs. a ris.
caada e 72o rf. a garrafa. I dem hamburgueza em frasqueiros a 5,8oo
dem em garrafoep com 4 V* garrafas por ris.
2,5oo rs. com 01 garrafao. dem de Hollanda em garrafes grandes a
Vinagre de Lisboa muito superior a 2,ooo 5,5oo rs cada um.
rs. a caada. dem em botija a loo rs. cada uma.
dem mais baixo a
rs. a garrafa,
dem em garrafoe; com 4
l,2oo rs. com o
Vendem-se^cortes delas matisadas com desenhos muito lindos contendo lo eovado* cada cora*
pelo baratissimo prego de 75, ditos de er de cafe com palmas matisadas contendo 15 covados -
corte pelo barato preco de 6J : na loja do Pavo ra da Imperatriz n. 60.
Loja de beija-flor.
Mfias cruas para limem.
Vendem-se meias cruas para homem a i a du-
M1 III\< II %
uv.ui r^iii Huilla a IUU 10. muj Ullldi .uciii-jc uui.i- ci 11.1- paiil IIUIIICI11 .1 O .- UU- f\< <, ., ,
1,5o rs. acanada, e oo Garrafes vasios de diversos tamanbos a 5oo, Jja^na ra do Queimado, loja do beija-flor nume-.^"*t>aiO l/rvalflO tOH/ltt-,
nhia.
ro 63.
Meias para senhora.
Vendem-se meias para senhora a 3*200, 4* e
na ra do Queimado, loja do bei-
v*.
Ameixs francezas em ciixinhas elegante-
menie enfeitadas, com diversas estampas
no exterior da caixa de 1,500 a 3,ooo rs.
cada uma; tambem ha frascos e latas de
differentes tamanbos que se vendem por
mdico preco.
Massas para sopa: macarno, talharim e ale-
tria a 48o rs. a kbra, a em caixa se far
batimento.
Garrafoes com 14 garrafas de genebra de
HoHanda a 5,5oo cada um.
Charutos de todas as marcas e dos melho-
res labricantes da Bahia de 3,ooo a 4,eoo
rs. s caixa.
64o e I,2oo rs
/a garrafas por Gomma do Aracaty a 8o rs. alibra muito alva'
garrafao. Graixa a loo rs. a lata, e l,2oo rs. a duzia.' 1*500a duzia
Aromas franceza' em caixinhas com ricas Licores finos francezes em garrafas e frascos ja-flor n. 63.
estanpas no exterior de I,2oo a 2,ooo rs. | de diversos tamanhos de too a 800 rs. ca-1 para bordar,
cada uma. I da um. Vndese laa para bordar, de diversas cores, as
dem em frasco de vidro de diversos tama- Mai-meladaimperial.detodos os.fo^^^^^^%J^SK^i^^
nhos a 1,5eo e 2,5oo rs. I de Lisboa a 600 e 7oo rs. a libra. da ra do Queimado n 63.
dem em latas de < l 2 e 3 libras a I,3oo e .Massa de tomate muito nova a 64o rs. a li- Trancinba para enfrites.
2,3oo rs. cada bma, e a 800 rs. a libra. bra.
Figos de comadre em caixinhas de 4, 8 e 16 Marrasquino de Zara a 610 rs. o frasco,
librrs a I,3oo, 2,5oo e 5,ooo rs. cada dem em frascos grandes a 800 rs.
uma caixa. j Continuos muito novos a 5oo rs. a libra,
dem em caixinhas de folha a 32o rs Erva-docea 24o rs. a libra,
dem em caixas grandes a 2oo rs. a libra. | Pimenta a 36o rs. a libra.
Mem em latas ermetimente lacradas de 1,600; Cravo da India a 64o rs. a libra.
a 3.000 rs.
Arroz da India e Maranho a 80, 100 e 12o
rs. a libra, e 2,fcoo e 2,8oo rs. a arroba.
Amendoas de casca! mole muifo novas a 4oo
rs. a libra.
Ceblas novas a I.poo rs. os molhos gran-
des e a 7oo rs. 10 cento.
Alpista a i4e rs. alibra e 4,6oo rs. a arroba.
Macarro, talharim e aletria muito nova a
4oo e 48o rs. aj libra.
Biscoitos e bolacl inhas inglesas as ultimas
chegadas ao nosso mercado a l,2oo e
Moo rs. cada 1 ita.
Cannella a 1.1 no rs. a libra.
Alfazema a 2oo rs. a libra.
Sal retinado em frascos de vidro a 600 rs. o
fraco.
Copos linos para agoa a 5,ooo rs.
Chouricas novas a 72o rs. a libra.
Mostarda franceza preparada e muito nova
a 32o rs. cada um frasco.
Conservas francezas de superior qualidade a
640 rs, o frasco e 7,000 rs. a duzia.
Azeite doce a 64o rs. a garrafa.
Sevadinha de Franca muito nova a 2oo rs. a
libra.
99Rna do Queimado9?.
Xovas laazin as escossezas muilo lindas, fazen-
da encorpada, nropria para vestidos de s-.-uhoaa
cnancinhas, pido barato preco de S40 cada f-
vado.
RIVAL
SEM SEGUNDO
Boa do laciniado u. 4 e a,
camisinha de senhora ; vende-se tranca branca toa de miudezas de Jos de Azevedo Maia A (L,
com 40 varas a 800 rs. a peca, com 20 varas a 500 principia o novo anuo a torrar miudezas pelos prt-
rs., com 10 varas a 260 rs. : s quem tem na Ss 1uu a ,odos '-'ausa admiracao, a saber :
loja do beija-flor da ra do Queimado n. 63. Pares de zapatos de tranca muito finu- a 1*600.
Tesouras linas para unlia e costura. ?I^?S deoleo jabosa <'os me,hores fabrieanlfs t
Vendem-se tesouras linas para unha e costara a' n,?v r
iOO, 500 e 640 rs., ditas para costura a 500 rs. : >'
I Vende-se trancinha para enfeites de vestidos on
roupa de meninos, que tambem serve para enfeitar
ATTEWtpAO
Todos es senhores que comprarem para negocio ou casa particular
ai-; 5 a 10 por % de abatimento: o proprietario scientifica n?ais
os seus genero i sao recebidos de sua propria encommenda, razo esta para poder ven-
der por muito menos do que em outro qualquer estabelecimento.
ATTENQftO.
Neste grai de armazem de molhados vende-se em grandes porpes e a retalho,
fazendo-se difiere Bsa consideravel a quem comprar de 100(3 para cima.
HIGRANGEIASantiblennorrhagigas de DUNAND
-INT. do HOSP. dos VENREOS de PARS -1? PREMIO 1854
MOZE
Ra da Madre de |iens ns. o e 9
VdDde-se sacca com oito libras de nozes pelo
barato precj de 1*000, aproveitem a pecnincha,
sa# a^^H
Vead-se un moleque de idade de 7 annos :
nana Imperial n. 49.
Para e carnaval
Vende-se ou ali^a-senraa'excellerte cabelleira
inteira : na ra tova n. 13, loja do Autonio Ro-
berto & Flllio.
Vende-se una
ra do Kan(;el n. W.
vacca parida com cria : na
Vendem-se ovas do sertao muito boas, che-
leadas Dltin:amen e no vapor Mamumfuape : no
laiya do (}orpo Santo n. 6, armazem de Palmeira
A IMlrao.
'.. i. Bamose Silva A Genros, tem
para vender em >eu escriplorio na ra do
Vigario u. 10, a seguinto :
Ri.xis e elerjtattteii pianos.
Algodao da, Bahi i para saceos e roupa de es-
clavos.
Fio da algodao [ara casar e patio de velas.
Cera de Lisboa em Telas,
de Lisboa era giume.
Superior vinbo do Porto em caixa de uma
duzia.
Dito dito era barris de 5*.
Colla da Babia.
MOVAS
seinentes de hortaliga.
Ghegaram no vapor francs Guinu as novas s-
mentes de hortalica : na raa da Cadea do Recite
n. 56 A, loja de ferragens de Hastos.
FARINHA FONTANA. "
Farinha da muito acredita a marca
Fontana cesembarcada hoje, vende-se
par [iiv,o mais cammodo do que em
qualquer outra parte : na ra da Cruz
n. 4 casa de K. 0. Bieber C. succes-
sores.
Su^rior todas as preparacQe? conhecidas al hoj contra as Oonorrhcaa e BtonaorrlMfUs > nais inlcnsue
Bffeilo seguro e pro rapte, sem nauseas, era clicas, nem tremor. Facis a tornar em segredo sem tisana.
Injecgo curativa e preservativa
Inf*UlTl, car com rapldu mu dera o* ucorrlmanlai coougiosos da ambos adaamlca um auuticHtdt, tonifica oa lejumenioa a o preserva d qualquer allert((o. PAK1S, 5, nt du Mrc\t-ShUtntri.
Deposito eral em Pernamboao ra da Cruz n. 22 em casa de Caros A Barboza
um
fina da Senzalla i\ova n. 42.
Neste estabelecimento vendem-se: tachas de
ferro coado libra a 110 rs., idem de Lo*
Moor libra a 120 rs.
do melhor fabricante.
FAZEMiAS
Vende-se a loja de loiica da ra do Rangel
n. 17, propria para qualquer estbele cimento por
seu dono aehar-se doentc, e desejar iratarde sua
md.; : a tratar na mesnia, ou na ra Dlreita bu-
mero 58.
Intratas para acabar.
Sedas de quadros ede listras a 320 rs. o eova-
do, kada las de quadrinnos a 360 o eovado, su-
periores cassas de cores a 200 rs. o eovado, ditas
muito Ba.ts a 40 o rovade : na loja das colnmnas,
na ra d( i Crespn. 13, de Anwnio Correia de Vas-
00BCOUM& C.
OLEO
DE
Mcrcbant
para as molestias externas dos animaes domsticos
e com especialidade dos cavallos.
Haeias.
Mxa zoca macaasa 2 e arelho para todo o
preco, an W), 80, 20 e 209 rf.. : no armazem da
Aurora Bullante, larjfo da Sania Cruz n. 84.
Taboado.
\endo-se tabordo de perota e canella, de boa
qualidade, e por preco muito em conta ; no trapi-
che do Cunta, no Forte do Manos.
Mello Lobo & C>, na ra da Cruz n. 6.1, tem para
vender o seguinte:
Vinho Bordeaui S. Julien.
Dito Medc.
Cognac.
Kirsch.
Folha de (landres
Salitre refinado
Gomma lacre.
Tudo se vende por preco commodo.tanto por junto
como em pequen is porcoes.
o carnaval.
JO Pavao vende.
Veudem-se tafptaes de todas cores proprios para
vestidos e roupa1 para mascara, pelo barato preco
de 400 rs. o eovado, gaoguelim cor de ro?a, azen- as for'fada3 Pelo antigo systema
da muito bonita a 320 rs. o eovado, verdadeiro
velludo cor de j-af para domin a 1 o eovado,
setim branco liso proprio para vestido a 800 rs. o
eovado: isto na loja do Pavo, ra da Imperatriz
n. 60, de Gama 4 Silva.
As com f i ras do Pavo.'
Vendem-se flnissimas romeiras e pelerinas de
earabraia brdalas a croch, e ditas de fil pelo
baratissimo preifo de 25 cada uma camisinia com
golla e manguitos a 14280, ditas de fil a i, flnis-
simas gollinhas bordadas a croch a 500 rs., ditas
de fil a 400 rs. : isto na loja do Pavao, ra da
Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
na ra do Queimado, loja do beija-flor n. 63.
Facas e garlos.
Vendem-se facas e garfos oitavados a 25800,
| ditas cravadas a 34, ditas de cabos pretos a 3*200,
a duzia. > dilas Je ea0S.de balanco com 2 botoes para mesa
' a 8J2O0 a duzia : na ra do Queimado, loja do
beija-flor n. 63.
Escotas para dentes.
Vendem-se escovas para dentes muito fina* a
120, 240, e ,'iOO rs. : na ra do Queimado, loja do
beija-flor n. 63.
Caiiinhas rom grampas.
Vendem-se caixinhas de grampas a 40 rs. : na
ra do Queimado, loja do beija-flor n. 63.
C.olarinlios para homem.
Vendem-se colarinhos de linho para heraem, de
diversos gostos, a 560 e 6w) rs. : na ra do Quei-
mado, loja do beija-lbr n. 63.
'.raalas para senhora.
Vendem-se grvalas para senhora, de diversas
cores, a 500 rs., 800 e 1$ : na ra do Queimado,
loja do beija-flor n. 63.
Botoes de pono para manguitos de senhora.
Vendem-se botoes de punho para manguitos de
senhora, de diversos gostos, a 200 rs. o par : na
ra do Queimado, loja do beija-flor n. 63.
Fitas para debrum de vestidos.
Vendem-se litas para debrum de vestido de la
pretas bordadas, com 10 varas, a tOO, dita de
seda preta a 100, dita de cor adamascada a
15200, dita branca de la com 11 varas a 400 rs. :
na ra do Queimado, loja do beija-flor n. 63.
Pentes travessos para meninas
Vendem-se pentes travessos de borracha para
meniua a 400e 500 rs.: na ra do Queimado, loja
do beija-flor n. 63.
Papel de diversas qualidades.
Vende-se papel amizade a 640 e 700 rs., dito de
cores a 600 rs., dito adamascado a 15, dito branco
a 900 rs., dito beira dourada a 15200 : na ra do
Queimado, loja do beija-flor n. 63.
Botoes de madreperola.
Vendem-se botoes de madreperola para collete,
que tambem servem para casacos de senhora a
400 rs. a abatoadura : s quem vende por este
dreco na ra do Queimado, loja do beija-flor nu-
mero 63.
Lavas de Jouvin.
Vendem-se luvas de Jouvin para homem e se-
nhora, chegadas no ultimo vapor : na ra do
Queimado, loja do beija-flor n. 63.
de primeira qualidade, fabricadas com o maior
esmero, as quaes pelo modo efflcaz que matam as
formigas, realisam nma economa de 90 0|0 sobre
maiores a 400 e 500 rs.
Frascos d'agua Je Colonia muito finos a 400 rs.
Sabonetes muito linos a 160, 200 e 400 rs.
Frascos grandes de agua de Lubn, o melhor,
15500.
Lapis de tinta encarnada muilo finos a 40 rs.
Novellos de linha com 800 jardas a ISO rs.
Ditos de dita com 400 jardas a 80 rs.
Frascos de macass, oleo muito superior, a 100
Duzias de dedaes brancos era caixas de vjdrr)
320 rs.
Papis de agulhas a balo Victoria a 60 rs.
Banha transparente muito superior a 700 rs.
Dita iaponeza muito lina a 800 rs.
Duzia de zahondes muilo finos a 720 rs.
Papis de agulha com toque de ferrugem 10 rs.
Gretas de botos de madreperola multo Saos
560 rs.
Pecas de fita de cus, estreitas, com 10 varas,
Novellos de linh.i branca do gaz a 30 rs.
Carreteis de linha de cores muito fortes a 90 rs.
Cartoes c caixas de clchelas francezes a 40 rs.
Botoaduras brancas e de cores para coliele a
JSOrs.
Frascos de banha, peehinrha, a 240 rs.
Donis para mer.nos, fazenda fina, a 25.
Caixas preparadas para cosiureirasa 15-jOO, -5
35000.
Massos de grampas lisas e finas a 30 rs.
Caixas de palitos do gaz e de cera fios a 20 ir
Duzia de facas i> garfos de 1 boiao soperiores a
55500.
Duzia de ditas o ditos da t botoes finisiimos a
65500.
Grozas de palitos do gaz a 25200.
Ara preta muitc lina a 100 rs.
Caixas de rap cora espelho a 100 rs.
BATATAS^
Vendem-se caixas com duas arrobas de batata
a 15600 : no arnazem de molhados, roa do im-
perador n. 83, quina defronte da igreja do Ce*-
legio.
Vende-se a loja de calcado da ra do Livra-
mento n. 33, com armacao envidracada, pr na
para o mesmo negocio e para qualquer progr
alratar na ra do Vigario n. 8 a 13.
VE MIZ 01 ALCATRaO
do gaz, cujas multplices applicacoes sao por de-
mais conhecidas: vende-se ao preco da fabrica no
oitao da secretaria de polica, armazem da bola
aniarella.
FtRIMU
Est se acabando a farinha igual a de MurMca
, a 55 o sacco, baratissimo : no armazem da Au-
| rera Brilhante, largo da Santa Cruz n. 84.
AGENCIA
M
FUNMCAO DE LOW-MOOR.
Roa da Senzalla nava n. 42.
Neste estabelecimento contina a haver
um completo sortimento de moendas e meias
moendas para engenho, machinas de vapor
e lachas de ferro batido e coado, de todos os
tamanhos para ditos.
Arados americanos e machinas para
lavar roupa: em casa de S. P. Jobnston A C,
ra da Senzalla Nota n. 42.
Em casa de Mills Latham di C, na rna d-
Cruz a. 38, vende-se ferro galvanisado de um dos
melhores fabricantes inglezes, proprio para cober
tas de casas.
ESCMVOS TOMBOS.
Fugio do da 28 para 2 do correla o esera
vo Ignacio, com os signaes wfnintes : limilMl al-
to, ps e mos grandes, dedos compridos, com al}
gum signal de pequeas fendas pelas perras :
uem pegar dito esrravo pode lvalo em Santo
maro de Ja boatiio a entregar Zeferiao Ferr
Velloso, que ser bem recompensado.
SOOJJ de gratlllcatao.
Desoppareceu desde o i de malo} de 1863,
poder de seu senlior o tenente coronel Jos V
to de Medeiros proprietario do engenho Pin Joba
na comarca do Pt nedo prwincia das Atascas, 0
escravo Jeremas, de cor cabrX estatura alta, es-
padando, desdentado de um lad mais que de ootro,
muito pouea baria, ps grandes e tem abroas tena
reos de carne sobre o pe te, bom sanateiro e orna
na cidade do Reci fe orna irmaa cnoala de B-sM
Joaquina, liberta, para joatoa qual dizem que sar
evadira : quem o eaptnrare entregar em Peream-
buco ao Sr. Jos* Augusto de Araojo (cidade daw
Recifejem Maceio ao Dr. Mariano Joaqun da
S:!va, receber a iraantia cima declarada.


naaii -



MBqpN
,
LITTERATRA.
O QUEME PELO MUNDO.
iJpois do vol da materia das cmaras em
Tarn sobre as intorpolla.jues do deputado da Oi-
dos-Reggio, que approva'M o procedment 3 do rr-
ni-' s o na Sicilia, esquerda discuti inmediata-
iii: ,'., em reaulto extraordinaria, o que Ihc cuni-
prh lazer
Un eonsequencia d'osta rcutiio, pedram a
demisso dr deputados, Crisp. Mord ni, Bargon.
I. .'aro, Cadolin, Caivini, Caluec, Curzio, de Uo-
ni, Fahrizi Nirnla. Greco Antonio, La Porte, Mire-
li. Mi lerviri, Rcgnol, Romeo Stephano, Sineo, Ta-
soes. torna-se necessaria a renovacao desta me-
dida.
A agitacao continda as illias Amias: en
Zante. toma um carcter de excessiva gravidade.
O lord commssaro proliibiu em todas as seto Ihas
qualquer publicarse-, jornal ou brocliura, que tra-
tas d,i eeasio das ilhas Jonas.
O re deu um primeiro soire. Os convidados
que serian) uns cem. pouco mais ou menos, com-
punhaia-sc do corpo diplomtico, dos ministros, c
algumas pruclpaes familias : tudo se passou sem
animacao. ea opposrao eorcntrou ali meio pan as
sota stiras.
Em resumo, pobre governo. rtele situaco.
Efe aproctatnaclo do presidente Lincoln dandi]
urna amnisti:
t Altendendo a quo a ronstiiuicfto dos Estados
Mario de i'ernambaco Seguida lelra 1 de Feerelro de 1 61.
nesla unio, urna forma republicana de governo, i A recusa da Inglaterra tornou infelizmente im-
c protegerao cada um delles contra a invasao ou possivel o primeiro resultado que haviamos espe-
violencias domesticas pedido da legislatura, ou | rado do appello feito pelo imperador Europa,
do executivo, se a legislatura se nao poder reu- Resta agora a segunda hypothese : o congresso
nir. restricto. Depende da vontade dos soberanos a sua
E proclamo e fago constar que o executivo na- realisacSo.
cional se nao oppor aqualquer acto que possa ser' Pederamos, depois da recusa do gabinete bri-
adoptado pelo dito governo de estado, relativa- lanoico, considerar satisleito o nosso dever. c no
montea gente liberta, que reconlieca ou declare a futuro, atteuder s as nossas consciencias o nile-
sua liberdade permanente, e que proveja sua
resses particulares, em presenta dos acontecimen-
maja, Vicdii.
i Ilaha publicou as duas seguintes tartas lo' L'mdos confereao presidente a autordade de con
neral Garbaldi: |ce commulap> de penas e perdes por olfenl-
gen
Caprera. 21 de dezembro de 1863. !Sas Pr:il''"-'l,'>s contra es Estados-lnidos, excepto
Kenhor e muito honrado presidente da cmara, <**> de pender accusaeao ;
educacao, ou qualquer acto que possa estar de ac- 'os que podem surgir. Mas preferimos tomar no-
cordo com a sua prsenle condrjio de clas>e la- j ta das boas disposicocs que nos foram testemunha-
boriosa. sem trras c sem foros, por ajuste lempo- das, e lembrar aos soberanos que se associaram
rario. us "os>as inlencoes, ipje estamos promptos a en-
trar francamente com ello- em um accordo com-
Reeonstiiuindo um governo leal n'um oslado,
aeonselba-se que se conserve o nome, os limites,
as sulnlivsoes, a constituicao o cdigo geral das
leisdo estado, como exista antes da rebellio, su-
jeitande-as smente s modificares quo se torna
non.
Esse accordo de ideas e de procedimento en-
tre as priucipaes potencias do continenteqoa com-
prehendem como nos os perigos do presente e as
dos deputados. -Turin.
I'or motivos que pedis conhecer pela inclusa bellao, em oonsequeuciada qual mulos govcrncls
a cria, dirigida aos meus elctores de aples, j il- leaes tem sido destruidos, e a que militas pessoas
guci dever renunciar ao meu mandato dedeputado ,em commettldo trado contra os Estados-Unido!
a c;so parlamento. c de que anda sao criminosas ,
Convencido de que a cmara se apressaraaj Altendendo a que, acerca da dita rebellio e
acechar a minha demissio, tenho honra de me da niesma trago, tem o congresso promulgado [^"es
derla rar com respeito. leis, declarandc criuie, estabelecendo o confisco das
Senhor e muito honrado presidente vosso, G.' propriedades, c a liberdade dos escraves ; c em
Garbaldi. que so declara tamben) que o presidente fleava au-
A" esta carta eslava anaca a seguinte : torisado a conceder o perdao c a amnista s ptls-
Caprera, 21 de dezembro de 1801. sqas que possaja ter tomado parte na aclual re-
/os meus eleitores de aples. belliao n'um esiado ou parte desse estado om as
<* I'osde que vi duzentos c Tinte e nove depu- excepcoes e condicoes que julgar conveneute ao
ttlis do parlamento italiano sellarem com o eu bempublico na poca em que forem concedidos;
I necessidades do futuro, dariam grande imnorlan-
rem necessanas pelas condicoes cima menciona- ________, ua"a"' ts'"- ui^nmm
.. ; ca ao* acontecimentos futuros c impediriam que
das, e conformando-se com as outras que as nao ._,_ ...
Irasse ao acaso em a bancas e se tomassem
Altendendo a que existe actualmente urna re- cn,rav'eren'. porventura existirem, e que os asm '-
T ._ .____ < fiinrii(i fundadores do novo governo do estado julgarem
conveniente ter em considerado. Para evitar ^"f6 lrfava de ura cougresso geral, o
qualiner malentendido, 6 conveniente dizer que ""l'^ador nao pod.a, semdesnaturalisar a posicio
esta prwlamarao, no que diz repito ao governo "WH '"Cou. formular um programma.-iem
do estado, nao tem relacao alguma com os esta- ^"'t""ar com al8u,nas l,0ltucia* P depois sub-
dos ondesempre se tem conservado governos 1"^11^^ outras um plano combinado antecipada-
mente, e preludiar deste modo por urna negocia-
gao separada as deliberares em que estara den-
Pela mesma razao, conveniente accrescentar dido a entrar sem ideas premeditadas, o livre de
que se um estado mandar os seus representantes compromissos particulares,
ao congreso, e forem consttucionalmentc admtti- Mas nao podendo hoje essa reuniao ser com-
dos seus cargos, essa medida provea! exclusiva- pleta, nao haver a autordade arbitral, que teria
mente das respertivas cmaras, e de modo algum pertencido a um congresso curopeu, comprehen-
do executivo. demos desde logo que antes de se encontrjrem, os! litares, que havan naquella
soberanos encarregariam os seus ministros dos ne- \ inuteis s suas functoes.
cipe tinba sido completamente estranbo ao S. Bar-
tholotneii.
E no anno seguinte veiu Pars urna deputa-
(o de bispose senadores catholicos, e nao saudou
llenrique de Vlete re da Polonia, seno depois de
ter reecbido deste principe o juramento de manter
a paz entre os dssidentes, >paccm nter dssidentes '
terrubo.
Manifestaste! eguaimente, senhur senador, o
desojo de que a Polonia fosse suliiucttida a um me-
Ihor rgimen social, e a um melbor rgimen de
prepriedade. Mas tendes vos conhecimento de to-
dos os esforcos que empregou o meu paz para aj-
ea nr.-u- ii lin que baveis indicado 1 Tendea vos
principalmente conhecimento dos obstculos qne
o i o deixon de iheoppora oporessan estrangeira ?
tynoraes porventura a dolorosa r.ata>trophe da so-
cedade agrcola, deuuncada como revolucionaria
em 1861, por haver adoptadu o principio de que os
hmnens do campo rendeiros podam ser propreta-
rios t Ignoraos qne a nossa gloriosa constitoicSo
de 't de malo tol proclamada por Calliarina II coino
obra do jacobscsmo, por ter admtlido todas as
classes a adquirir gradualmente o ttulo de nobre-
sa, isto a plenitude dos diretos civis e poli-
ticos 1
Uenunciaram-nos como jacobinos no fimdosc-
culo passado, assim como boje nos qualilicam de
anarchistat. Extraordinaria acousaco, na verda-
de, para esta naco, a cujo favor o santo padre or-,
denou outr ora preces solemnes, proclamando-a
Campeio seealar do christianismo e convidando-a
conservarse sempre fiel sua mssao I Aquelle
mesmo dos Polacos, a quem as tendencias extre- \
mas tem sido mais censuradas ; aquelle cuja no-
meatjao diariamente apontada como indicio das
ideas subversivas do governo nacional o general
Mieroslaa&ki, durauteos tres mezes que esteveen-
carregado de orgamsar no estrangeio os recursos
da insurreico nao mereceu por qnalquer acto, te-
nho a satisfac.o de o dizer, tomado debaixo do pon- j
to de vista poltico, a menor censura da opinio
mais conservadora. A sua demisso, recenteuien-
te pronunciada, teve por motivo consideraeocs mi-'
occaso tornado
Alm dsso, esta proclamacao tem por fim
gocios estrangeiros de se entenderem sobre as
vo',):, venda de urna trra italiana, t ve o presen- Altendendo a que a declarafao do congreso apresenlar ao povo dos estados emque a autorda
tlm Mito de que uo ficaria por muito te mpon^ma' para um perdao limitado e condicional, concorda de nacioual foi interrompida e os governos leaes 1ueMC*(,ue uov,am ?cr batidas, alim de que o
hla em que ha homons que destreem cef;a- Cm a3 dotitrinas jurdicas bem estabelecidas re- derribados, um meio para restabelecer os g0ver-> co"gress0 "vesse ma,s Probabilidades de alcancar
mente os membros da patria, que foram chamac os laiivanieute a autordade de perdoar, e altendendo nos legaes nos ditos estados, ou n'um delles. O 'Ul" resul,ad0 pac"co.
a reconstituir. a que a respeito da dita rebellio, o presidente dos mc0 1uc so olcrece o melbor que pude sugge- Ficae> P0'^ auiorisado a explicar, depois do
Comtado, os cons;lhos da amizade, a esj*- Estados-Unidos tem dado muitas proclamaos rir o executivo, debaixo das impressoes em que se ^ue acabo de exPr- 'luaes sao as intenses do im-
rauca de aconlecimentos reparadores, e um sent- contendo disposijdes para a liberdade dos escra- acha; nao se de ve inferir que outro qualquer meio Perador.a "* Junto ^ qual estaes acreditado, e
m nt) malteravel de dedica(.io para com os meas vos;
elc'.ores, detiveram-me desta intencao.
Has luje que eu vejo succeder venda de
Niza ;i vergonlia da Sicilia, que me lisongeava Je
hamir ninha segund. patria adoptiva, vejo-me
obrigado, eleitores, a eslituir-vos um mandatoi
que prende a minha con;ciencia, e me orna in-
directamente cumplice de erros que nao sao
meus.
Altendendo a que alguraas pessoas que at
agora tem tomado parte na dita rebellio, man-
festam o desejo de prestar de novo obediencia aos
Estados-Unidos, e de estabelecer governos leaes
nos seus respectivos estados ;
seja accitavel.
Assignado com o meu proprio punho, na cida-
ao ministro dos negocios estrangeiros.
Recebei, senhor...., a seguranza da minha alta
de de Washington, aos 8 de dezembro de 186*1, an- jC0DS' e"^ Drouijn ,,,, jJlUIJS,
no 88 da independencia dos Estados-Unidos da | O principe Czartoryski dirgu a seguinte
America.Abraham Lincoln.Referendado. \V. carta Mr. Dupin, senado e procurador geral:
Eu, Abraham Lincoln, presidente dos Etj
dos-Unidos, proclamo, declaro e faco saber a todas
la-
t-. Sewm-d,
O ministro dos negocios estrangeiros dirigiu
Paria, ti de dezembro de 1803.
Senhor senador.
Li com toda a attengo que merece o seu ds-
aos chefes das missoes diplomticas da Franca na curso pronunciado no senado por occasio do de
Europa o seguinte despacho : Da,e da resposta ao discurso do throno. Nao po-
dam deixar do me sensiblisar profundamente os
Pars, 8 de dezembro de 1803. (termos que vos dignastesempregar fallando de meu
Senhor. Os soberanos respondern! carta fallecido pae e de minha familia; mas julgo nao
c Nao i4, somente a affeijao que devo Sicilia, as pessoas que directa ou Implcitamente tcnbam
iniciadora corajosa de tamas revoluedes, mas o tomado parte na dita rebellio, exclundo aquelles
pasamento de que n'ella se olfendeu o ilireito e que adiante sao exceptuados, quelhes fica conce-
r boira, comprometiendo a salvacao de toda a dido pleno perdao, e que se podem iulaar resta- o imperador, e as suas respostas todos prestaram ttLer.,1Xar Pro,es,ar contra algumas asser-
Baila, que me decido esta reso.uc, I weddo. nLu ditaS de propriedade eieaplo ""me-aagem iniciativa arrojada que, prevendo $%&&& mffXlZZ
t (filudo, nao me impedir isto que me ea- para os escravos-c nos casos em quc os dire(,0s, s perigos da situaco, propunlia para esconjurar do : a verdade e a patria.
ATifr.___^__________. j ., de terceiro possam intervir, com acondico de os meios mais pacficos e leaes. Haveis lerabrado, senhor senador, o da 15 de
- screvem de Alhenas su>meUendo-se a elle, e que conservarao e raante- ram sem reserva proposta da Franca ; outras t dida eslava um grupo de Polaces..
eHaquj.ru feira, 13, houve, n'alguraas das f.a0 inv0,avclj0 juramento. Este juramento acompanharam a sua adheso de certas restric-' assim, dissestes vos, como foram recompen-
licar resgatado para garanta
de gitand >
rio I Tendo
Krn et-reil Abauco o ministt-
iniervindo acavallana, os ajunta-
Mas, em primeiro lugar, necessario que eu
proleste contra a intencao que to gratuita e um-
versalmente se nos aitribue, de pedir s potencias ;
occidentaes que emprehendam a nosso favor um i
grau de liberdade. Nunca formulamos, senhor se-
uador esse pedido.
O que reclamamos e que nao cessareinos de re-
clamar, que a Europa cumpra o seu dever; que
depois de nos ter entregado ao dominio do czar
por meio de condicQoes que elle calcou aos ps,
declarou agora destruida essa soberana quo,
negando o direito que Ihe foi confiado em 1815,
reconlieca implcitamente o que a Polonia tem
para conquistar a sua independencia. Ha oito
mezes.i disse n'uma recente circular o governo na-
cional, esse governo que eu sirvo e reconheco, e
que nao desespero de ver um dia reconhecido por
vos, senhor senador; illa oito mezes, anda nao
podemos obter das potencias que marchama fren-
< te do mundo civilsado, o nico acto de justca
que Ihe pedimos-o de nos reconhecer o direito
que temos de nos defender contra a oppresso.
Seria exigir muito da Europa i Appellamos
< para a cousciencia dos |>ovos e para a lealdade
dos governos.
Pode nao se ter mostrado com forca para re-
pellr os ataques feitos a juslica, mas nao permit-
ido negados quando sao inainfestos. Nao permt-
do dar aocriiue um nome diverso s porque o cas-
tigo o nao pode alcancar. E a esta resposta soja-
mu pormittido lembrar que em Inglaterra, que jul-
gaes to severamente, senhor senador, e que eu nao
tenho qualidade alguma para defender, nao se le-
vantou urna nica voz respetavel e autorisada para
negar o direito da Polonia, e para atteouaros crimes
moscovitas. Aindan'um discurso recente, osub-s6-
$, demonstracoes publicas; grupos le i""-"" "^TT >""i K'mmm P--'anente, e o ^ pedido que o gabinete francez formulasso ^"^i^^^:' ... nhor s.
guardas nacionaes, sem armas verdade, forma- "a COnteUdo dave o** nos termos segu.n- antocipadamen.e o programma das fu turas delibe- meu dtgno e Srad? amfg Mr WolowS? acaba
r.t n-se em muitos (lontos, e passeavam pala cida- ; raCcs- de o lembrar, que em consequencia do que se pas- crelario de estado dos negocios estrangeiros, Mr.
Eu... juro solemnemente, em presonca de Os soberanosallmes, favoraves pessoalmen- sou naquelle da, se procedeu a um inquerito, e Layard, repetiu at a sociedade que o povoinglez
Deus Todo Poderoso, que de futuro sustenta ei, te a ida do congresso, subordinaram o seu oroce- 1,ouve um processo em Bourges. Pois bem I nao nao fana a guerra pela Polbma, mas teve a rect
ordinaram o seu proce- 1,ouve um processo em Bourges. Pois be
neaus dispersaram-se. Fizcram-se desde logo .-..- defenderei fielmente a constituyo dos EsU,dbs- 0 reso.Uo co.lecUva dos seus confedera-; ^TaSS !!$&*"" P "! ^^t^f^^^SKt^i
gumas priss, enlre ai quaes se encontram al- buidos, e a unio dos estados que ella consagra ; dos.^ A resposta da dieta germnica anda nao foi ; ^ Maravilha-me ter de lembrar a um procura- vossa atteneio, senhor senador ; A historia, disse
gaos afBciaes da suarda nacional Esta nif.s- Juro que sustentarei da mesma maneira, apoin- recebida. S urna nica potencia, a Inglaterra, re-' dor geral de tao reconhecido mrito um acto so-
tap Unha por motivo haver a guarda nacior al, belmente, todos os actos do congresso E J S^esT^^^^:^^
j substituida pela geniarmaria na guarda dos, mulgados durante a rebellio aclual, relativamn-! estas circumstancias, devemos manifestar ao abusar entao do nome jiolaco para o ferir com urna
prnepaes pontos da cidade. te aos escravos, emquanto nao forem raodificaaos gabinete brilannico os nossos sentmenlos aos so- denominacao perversa, eu nao^devia esperar que,
t iieja como fr, este prira eir raanisstacc 'ou declarados sem elfeito pelo congresso oupslo ^------------------------ quinze annos depois, esse abuso servisse de argu-
uma .osa grave ; em conseuuencia desle aconte- tribuuil sul,reroo i" em cndilo, o nosso re-; ment n urna discussao tranquilla e rellect.da.
u 8 m 'onsequencia oeste aconte ta^ nresidente la conhecimento ; e dar urna explicacao aos que pe- Lembrasles tambera, senhor senador, com urna
cimento, a assembla nao pode ter sessao n'aquelle 'nan*" a ,ouas as P'otlaraacoes do presidente, < a- -------'.------- insistencia que esquece talvez a verdadeira earida-
dia. ; das durante a rebellio actual, que se refiram; os, ... de, as subven^es que o governo francez concedeu
.-Has o verdadeiro oretexto deste feriado da! escravos, emquanto nao forem modificadas ou le-! .' u overno trancez nao se julgou autonsado a aos fragmentos do excrclo polaco de 1831. Esse
.ossa legislatura se-undo s!' diz foi viurr-s- claradas sem elfeito por urna deciso do tr.bnpal circumscrever a um programma a alta junsdlcao exercilo impeda telvez naquella poca urna colli-
bh aiegisiawra, sc0unao diz, loi evitar r,s- ._____~_____.____^JL.TTI da Europa ; eslava tongo do pens;.irK;nto do i inpe- sao .me esteva a ponto de se formar contra a Fran-
ondr a algumas inUirpellaces sobre o estado, suPre,na Deus me acompanhe nestes minha re- apresentar-se como arbitro suncrtluo ?>. Em todo o caso os combates de Grocnow e de
._ .^ Ostralenka contribuirara para fortalecer a monar-
enumerar os perigos que ameacam a paz do mun- cnia dt ento. Foj pelo 7enoso que so anirraou
do ; esses perigos sao evidentes. S pertencia s as cmaras a que presidiis com tanta dgn-
fle^ifo-avel era que se cbara as provincias. Ou-
tros (Jizem que eram proposito de algans actos
administraiivos.
liste fado d urna idea do que aqui o poder
#6at Nao i mais que urna sombra.
* h famosa questilo da correspondencia do ;-e ?""'.. .. _,
., ... *^ .' tados-l.nidos para auxiliar a rebellio
Otnoi:. foi atinal resohida. As cartas nao -
solucws I
Ficam exceptuados dos beneficios da anter or
declaraeo todos os etr.pregados civis ou diplomti-
cos do chamado governo confederado ; todos os
quo tenham abandonado cargos judiciaes dos lus-
os que ss-
sera0 tao ou teem estado ao servico militar ou naval Ido
pinadas, como quenam os partidarios do rei chamado governo confederado, com patentes su-
aecatudo, era entrega** ao ministerio ca Russa, periorcs a coronel no exercit e a tenen,e na na
tiara ao da loglaierra. Por um decreto dccidiu a rinha
assecibla que toda aquella correspondencia fos
os que abandonaram os seus lugares no
congresso dos Estados-L'nidos para auxiliar a re-
potencias reunidas em congresso resolver as ques- dade.
toes que deviam ser tratadas, e as que deviara ser Permilli-mo lembrar que no fim do ultimo sc-
i h rt i ouve scmelhanteinente urna numerosa emi-
istas ae pane.^ gracjio franceza para a Polonia. A esses refuga-
A declarajo do imperador, de 3 de novembro, dos da Franja em revolugao nao pergunlamos nos
admittia duas hypothees:
ou aceitago pessoal.
aceitajo unnime pelassuas oplnioes; no accolhimento que Ihes demos
nao liveram a menor parte as consideraces de in-
tresse poltico. Nunca formamos quadros estetis-
< No primeiro caso, deveria produzir-se una ticos da nossa hospitaldade ; mas posso certificar-
grande trauquillidade nos espirites, e quando mes- vos- sen-nor senador, sem recejo de contradiegao,
que entao a generosidade da Polonia, da Polonia ja
mu se uo tivessem resolvido todas as difllculda-
desgia^ada e captiva, nao foi inferior liberdade
^ eatrege ao rei Jorce, manifestando com ludo belllo; os que deram a sua demisso no exeijci-' des, eslabelecer-se-liia um mais iuteiro accordo daTranja actualmente*
o desejo de que todos os papis relativos adini- to ou marinha dos Estados-Unidos, e foram depjis' entre os soberauos. Patio em silencio muitas outras allegacoes do
oistr.icao, e em geral aos negocios eternos, se : prestar apoio rebellio, eos que'tomaram
conservem nos archivos do palacio.
pa rte
\ no Ilegal tratamento contra a gente de cor pri.-io-
Em consequenciaa de um discurso de Mr- nelra de guerra, ou contra aquellos que os com- seus receios, teriam posto termo a susceptibilida-
Dayrjs, foi apresenteda na mesa da presidencia mandavam ao servido dos Estados-Unidos, co no!des. oto cessar os mal entendidos, e desappare-
uma aecusajao contra o ministerio. Re;pondeu o soldados, marinheiros, ou em qualquer outra qiia- cer ao mesmo lempo os precouceitos. O resultado
ini itro dos cultos, e a maneira por que se ex- lidade. provavel deslas conferencias seria transaccao sa-
liiessou fez cora que um grande numero da depu Proclamo tambera e faro constar qne quando,' 'utar e honrosa.
lados se levantasse, o rdenando a assembla qne n'um dos estados de Arkansas, Texas, Louiziaba,! < A Franca, que nao tinha a reclamar cousa al-
se procedesse um inquerito. Mssissipi, Tennessee, Alabama, Georgia, Florida, guia as eventualidades de.ura congresso geral,
E el-rol ? Ah o rei I posso dizer que o rei Carolina do Norte e Carolina do Sul, um numero de teria feito causa commum com todos os governos
rtinie nogoverna. pessoas, que nunca representar menos de um de- i esclarecidos para chegar as reconciliacoes, extin-
t Este sessao da assembla foi mui tumnltuKa. cimo dos votos obtdos nesses estados para a el ei-jguir es rancores, e reclamar os melhorameotos
Tanto os partidarios do ministerio, como alguns cao presidencial do anno de Nosso Senhor de i,1 ndispensaveis que embarazara as revolucoes ou a
depetedos trocaram enio express5es muito g-os- tver cada urna prestado o mencionado juramento,' guerra.
Iras, bouve um incnvel tumulto, que nos reeor- sera quo depois o liaja violado, eesteja devidarain-
dou os dias da regencia de Bulgaris. No salao te qualificado para volar segundo a lei eleitoral
guas deputados vieram s mo?, e asCousas che- que existir no estado antes do chamado acto de
garam a ponto que ara membro da opiwsico foi cessaclo, quando esse numero de pessoas resla-
obnfado a puchar por um revolver para se defen- blent ura governo de estado que seja repuMtl..
fler, quando descia da tribuna. no> senii em caso a|guni con,ravir 0 dlU) juram f Este acto faz-me lembrar os dias em que a toesse governo ser reconhecido como rerdadlei-
ReteCfes diarias em que cada um pod'a trocar J'osso discurso por exemplo, as que se referen, ao
:.. .. ^ feudalismo na Polonia, a nossa situaco em 1812,
as suas ideas, manifestar os seus desejos ou os etC-> tud0 allegacoes que s provam urna cousa :
que os vossos variados e honrosos trabalhos vos
nao dexaram o tempo necessario para estudar o
Seria isto utopia ?
presente era o passado do meu paz. Mas impos-
sivel deixar eu de levantar a asserc,o de que os
< Polacosjna sua historia teem sido prodigiosamente
intolerantes para com as outras seitas, e de que
s tem reecbido os judeus. >
Nao teem sido smente aos judeus que a Polo
na tem em todas as pocas servido de refugio ;
nao tem deixado de accolher as victimas das ou
tras perseguioes religiosas, os hussites, hugueno
tes, protestantes de diversas uacoes e de diversas
pocas.
< A grande lei da nossa dieta de 1572 proclamou
solemnemente a egualdade civil de todas as conlis-
Recentes acontecimentos! S*** ehristas, seu a menor dislnccao. Foi prec-
nos vieram provar o contrario e justificar, mais ^&!^^%^$$*
breve do que julgavamos, as previsoes do impera-. vam a Europa christa, no mesmo anno em que
dor. Pars se verieava o S. Barlholomeu. E aquella
Falleceu el-rei da Dinamarca, aspaixoes exal- poca recorda-me tambera outro facto nteressante
e que nao pode ser ignorado por vos, senhor sena-
tam-se, os povos ag.tam-se, e os governos indec- J ^ iss^quo \ Q\osso ^ histriadr de
sos vacilam entre a letrados tratados e o sent- Thon que o lembra.
c
guarda nacional apalpa va todo aquelle que ectra- ro governo do estado, e o estado poder por con- meato nacional do seu paz. S ura congresso po- N mesmo anno de 1572, um prncipe francez,
va no recinto da assemala, para se certificar que sequenciagosar do beneficio do acto constitucional derla conciliar os deveres dos soberanos ligados que depois foi o vosso Jienrique III, apresentou-se
gnao levava armas comsigo. Por menores que se- que declara que : pe\M convencSes e as legitimas aspiracoes do
am as puporcoes que tomara as actuaes dis:us
que declara que : pe\M conven^Ses e as legitimas aspiracOes
< Os Estados-Unidos garantiro a cada estado povo.
como candidato eleicao para o throno da Polonia.
E s foi eleito quando o seu enviado, o bispe de
Monllue declarou solemnemente que aquelle prin-
FOLIIETIM.
vi
(CONTINVAgAO.)
logo, pensaes qne j a muito nao tivesse en deseo- nm raro poder de dissmulacao, e minha mascara feitamenteensinado) -continuou a seguir a pista,
berto vosso segredo? J o conhecia antes que li- impenetravel I... Sutoca-rae este mascara mas Os senhores desembarcaran) o lllho do conteiro, en-
vesseis dsso consciencia, e o partido que tomaos nao a tlnrei----Ah tent melhor, mil vezesl carregado de ir ver o cao, e este menino conta que
por cumulo meus votos----S esperava este Dia vira talvez em que ponha o p sobre a hydra se affastando do rio, ouviu ainda durante algns m-
momnnto para tembem vos commiinicar que tenho do crueis mordeduras, suflocados os ardores indig- utos as gargalhadas do Sr. Flix. O cao s foi
; escolhido urna companheira. D'aqui a algum tem- nos de mim, e em que poderei reconstruir o editl-! apanhado no fim de um qtiarlo de hora, e quando
po tres fetizes familias habitaro juntas nosso velko ci de minha vida, este edificio queumseproda o filho do conteiro voltou de sua commissao, acliou
castello----- primavera, urna volta na walsa, um beijo furtivo; a barca muito alm do ponto que Ihe haviam mar-
Elle se casa, minha Thereza I Edmundo se casa I debaixo de algum caramanchel do jardtm, vem fa-1 cado. Estava vasia o vogava a vontade da corren-
te, o que logo o espantou. Entretanto pensou que
seus amos poderiam ter saltado em trra, que a
barca mal segura se teria soltado, e neste presu-
posto chamou de todos os lados, descarregando
e bem que me tenham pedido segredo, nao poderte zer cahir em volta de mim.
sem ultrajar nossa amisade, te esconder o que ha. O destino o qniz I O annel fatal decidi mas a
folgo do poder dizer te que a sadede Edmundo Conhecesde ha muito essa eterna demanda sobre sentenca que parece irrevogavel, o effectivamen-
den.ade nos dar grave inqoietaces. Etevaum o dominio de Rosemberg, junto a Ols? O possuH te? Nao existem acaso esses successos, inexpera-
jstadoassnstader; um febre violenta nao Ihe del- dor actual, a quem meus caros protectores dispu- dos que a sabedoria antigapunha nocaminho entre a tambem sua espingarda por muitas vezes. Nenhu
aava descanso algum e entre as incoherentes di- tam odominiodelle.parecequeteem de morrer jem taracheiae es labios sequiosos do bebedor ? Um ma resposta teve a esses signaes.Suas perplex-
yagU&es que Ihe fazia dizer, algumas haviara lem descendentes. Sua herdeira presumptiva nma crime?... EntSo... Urna fatalidade quando mui-1 dades Ihe voltaram entao, tanto mais fortes quan-
etnnhas e espantosas, sobre tudo para urna sobrinha que dizem ser encantadora. Comprehen- to... Invoca-lase na infamia; espera-la seria cul- do elle viu preso a um ramo de salgueiro, o bonet
almi christa. Sim, ser positivamente atheu, nos- des que um casamento com Edmundo seria a solu- pavel, attendc-la permttido. Lntar contra, o an- do conde Flix. O cao, diante desse bonet, se poz
60 norgado nao er sono naquillo qne sua r.izo cao natural de umlctigio emque o orgulho das duas nel o prohibe I i a uivar, e a honravel senhora sabe qne isso um
sanecionae este orgulhosa razao nao admtte seno familias est anda mais empienhado, que esse inte- Seguia-se intercalada urna carta do mordomo fnebre presagio.
6 me o espirito pode lemonstrar ao espirito. Por resse pecuniario. Edmundo viu este joven senhp- do conde,o|honesto Joaquim Furchtegott Schumann,
tod religiao elle tem aquella do dever. A vi la ra por occasio de sua ultima excurso em BreS- dirigida respetavel baroneza Thereza N----,' A creanca assustada veiu dar o alarme no cas-
ase iisolhos urna perpetua terete s temi* a si mes- lau, agrada-lhe ea esposa: nada mais simples I amiga e confidente de Julietta. Esta carta tinha a tello, e por tres quartos ce hora as margens do
ana como recompensa; ama lula em que o athleta E comtudo ha nisso alguma cousa que me repug- data de 15 de setembro e conta de um modo dilfu- rio foram litetralmento cohortes de gentes que cor-
Srtarioso nao recebe a cora, mas a que nao pide- na: nao esoerava ver Edmundo casarse por calculo, so o terrivel snccesso da vespera. Ei-la em ex- reram para ajudar as pesquzas e prestar soccor-
\ evitar sem incornr n'uma decadencia moral por transaccao, se queres, e essa pobre creanga, de tractos e consderavelmente abreviada: llontem ros. Alguns se pozeram n'agua at o pescoco, e
enit vezes peior que s morte pr.ysica. Deixar-se quera os dezoito annos, o rosto juvenil, a candida pelas 8 horas da manha, o tempo cerrado, nossos um destes foi que descobrio no fim de algum tem-
flonilnard -encer por orna paixao terrestre, e^ui- graca, se transforman! assim em um saldo noces- dous jovens senhores foram juntos matar patos po, em um remanso do rio, a dez passos quasi da
vale por elle deixar-se atirar na lama por um ad- sario para que um vil processo se extinga com apra- bravos no Weidnitz. O filho do conteiro a com ultima ribanceira, o conde Edmundo meio enter-
ver^ario de carne e osso. Urna parte d* sua iiifalr- zimento das partes, esta poare moca me parece elles na barca, e s havia levado um cao decapa, rado no lodo. As maos de S. S., juntas com de-i sem desconfiaren! de seus projectos ; mas urna vez
- Ifb dade.provm, emio, de nao comprehender que verdaderamente lamentar que tendo fleado na margem, os acrompanhava ca- sespero em sua nuca, e puchando pelos cabellos, ali, ello Ibes screvem que ia a S. Petersburgo
elle, nao nos foroece exempos de Tactos mais
deploraveis, nem mais borrives; aquellos pois
applica-se urna poltica de extremimo, e prose-
segue-se incessantemente, nos contra os man-
cebos e velhos, mas tembem contra as raulheres
e enancas. Estremcese quando se assiste a
seraelhantes horrores.,..
< O principio da solidaredade dos povos sem
duvda novo, e nanea foi pobl era pratica, mas a
noco do justo e do injusto, do criinc e do dever
de antiga data e nao poda por-se em duvida.
E' triste ter de recordar isto neste seculo de
luzes e de civilisaco, triste especialmente susci-
tar n"uroa semelhante causa perante um juriscon-
sulto eminente, e impressionado por este entimen-
to de tristeza que
Eu tenho a honra de ser, senhor senador,vosso
muito humilde e obediente servidor.
tCzartoryski.
O Temps publicou a seguinte proclaiuaco da
commissao central franco polaca:
Aos amigos da Polonia. Aos amigos da justica
e da humamdade.
Chegou o invern, o cruel invern do Norte,
cora o seu cortejo de miserias, que se juntara aos
horrores de una guerra sera quirtel.
A insfirreico polaca, abandonada at agora
da Europa, pela qual ella combate, quasi desarma-
raada contra raassas militares de barbaros que
oceupam todas as fortalezas, todas as cidades da
Polonia, e a insurreico polaca contina ainda,
continuar semprc, pelos prodigios de dedicaco
sem exemplo esem limites.pela conspiracao deum
povo nteiro, pela emulaco voluntaria de todas as
condicoes, de todas as classes e cathegorias.
Mas os recursos da Polonia exaurera-se todos
os dias. O iniraigo que outr'ora destruiu pela
fraude e pela torca o estado polaco, mantera agora
a guerra, nao contra um corpo poltico, mas con-
tra a sociedade, propriedade, familias, consciencia,
e humamdade intima, combinando o furor exter-
minador das liostes tarteras, cora a scienca fiscal
e administrativa do baixo imperio, exorca-se por
enfraquecer todos os diretos civis; e a exiKiliacao
de todas as forras, e por exhaurr todos os recursos
em que se alimenta a resistencia nacional; arruina
os proprletarios e commerciantes, despovoa a
capital, deporta em massa as povoac,oes, arranca
ou destroe as colhetas e os instrumentos de traba-
Iho, e prohibe a venda das roupas de usos durante
o invern s classes populares, para envolver os
insurgentes no lencol da morte, estendido pela
miseria e pelo fri sobre um povo nteiro.
< A miseria e o fri, eis os auxiliares com quo
os jornaes moscovitas celebrara j os servidos com
odiosa alegra, associando-se no seu reconheci-
mento aos cossacos e ao carrasco.
c Armas e roupa o que precisara os bandos
heroicos, que sem cessar se renovam para comba-
ter e morrer I
c O que seus irinos despresados, proscriptos e
arrastados para a Si hera, mes nao podem dar ja,
deem-lh'o os seus amigos do estrangero, amigos
!-^"--^-'M-M--iSSSSSSSSS^--M--"MM
delle quando mergulhara em soccorro de seu in-
feliz irrao.
Peco humildemente a honrada baroneza de par-
tir quando esta receber para o castello de L...
Pelo mesmo correio mando preparar mudas para
a viagein era todo camiuho.
VII
A baronea Thereza apenas pode estar alguns
dias com seus amigos. Depois de sua partida,
sua correspondencia com Julietta tornou-se mais
que nunca activa. Foi de suas cartas, que pude
saber o que em summa se havia passado depois da
mortede Flix.
Edmundo estove mergulhado durante muitas se-
manas em um desespero sombro e feroz, que jun-1
lava urna anciedade mais aos amargos pezares de!
seus paes e de Julietta. Dir-se-hia que elle se'
considera va rcsponsavel pela morte de seu irmao,
e que este trgico successo u deixaria para sem-
pre inconsolavrl. Ura da entre tanto, e sem que
se ioubesse explicar esse phenonerao, o profundo
pe/.ar a que estava entregue pareceu applacar-se
sbitamente, llerobrou urna especie de serenda-
de, se oceupou mais que nunca da administrarn
do morgado, e se apressou a por tudo em ordem,
a regrar o que diza respeito ao futuro, como se
faz quando se est em vespera de partida. Seus
paes urna manha viram-uo partir para Rreslau,
4!mi falta nossa ser pordoavel; sua crenca austera
4at" do cu a misericordia.infinite. Einbar? elle
wj.-i amado, se o teme, junado aolguma cousa, e s
No momento em que Julietta esrrevia estes ti-
rando. O Sr. Flix estava ainda mais alegre que mostravam que elle se precipitando n'agua havia afini de ser-lhe perraittdo fazer parle de urna ex-
do costme, como o notou em sna deposic So o moco sido levado a isso pelo desespero. Quanto ao Sr. "
que ia com elles- Asseniado a proa, emquanto Flix, to perfeitamente digno de todos os pezares,
ojo attribuir a essj'jar, fumanrrasoaclo a repug-' nhas, Edmundo tracava em seu diario nma vohe- seu irmao ia ao lemp, e calcando enormes botas de nao foi possivel at agora achar trajo algum de
narria qiw experimenta em ooKeixar notificar por mente imprecado en.'re si e sen miserarel amor. \ andar em pacs, divertia-se em fazer inclinara seu cadver. Deve ter cabido da barca om conse-
jnns paes as promessas trocadas entre mim 3 seu tComo succede," dizia elle entre outras cousas, que
Irmao. Apenas ousava levantar os olhos sobre el- nemellenem ningunm a seu ladonem mesmo ml-
e n sustentar a sombra (hidade de sua vista, em- nhamSetenha advinhado as angustias de meucora-
fjttr nto qne nosso pae vendo-o em estado de >up- jo a tortura que me imposta? Como 6 que Julietta
portar a r-mncao insp|ravel de urna noticit. tal, ignora o que soffro T Como, em minha presenca,
Ih'a communicoa dian^ie de nos. Edmundo a re- pde-lhe prodigalisar os mais doces sorrisos, as
cel)^'! sorrindo.Como I meas amigos nos lisse, mais acariciadoras pafovras ? Sou pois dotado de
barquinha ora a um bordo, ora de outro, o que le- qtiencia dos movimentos desordenados que Ihe im-
vou o Sr. Edmundo a observar-lhe que so elle ca- primi.i, e o Sr. Edmundo, tora tudo feito por salva-
hisse n'agua, suas pesadas botas o impediriam de lo. o que o indica o estado de seus vestidos satura
pedicao russa preparada contra os jnontanhezes do
caucase. Esta brusca determinaco nao espantou
nenhuin daquetles a quem interesan mais di-
rectamente. Asearlas do joven ronde escrptas
depois, cheias de urna tranqulldade singular, s
encerravam dlscri^Ys do paz em que se achava,
observages curiosas^ sobre os coslumes tebekesses.
nadar, a que o Sr. Flix respondeu rindo que suas dos d'agua, e o de suas bottas, qne foi preciso cor- e nao faziam mencao alguma dos successos da
botas Ihe pareciam am par de chapins. Nesseco- tar d'alto abaixo para poder descalca-ln, assim campanha. Foi por outra foute, e principalmente
menos, o cao de que fallei deu com urna con;a, c como a ara de que estava coberto e os fragmen- pelos boletins ofllclaes enviados S. Petersburgo,
chamado muitas vezes( um animal novo tmper- tos de hervas que se achavam retidos em volta que se soobe a que perigos quolidianos havia es-
da justica e da huraanidade. Apressem-se os sa_
pies cidados a supprir, proporco das suas fcr-
cas, aquillo para que nao concorrenm as poten-
cias, o que nos continuamos a esperar a Fraara
fara um dia I
< Em nome do que ha de mais sagrado no an-
do, convidamos todos os que consorvam na aw
cora ;,o, os ultragcs que todos os das se fazem a
eivilisaco com aquellos esperiacutos monstnio
so--onvidaraos-losaprotester, corno seo gen.
auxilio, contra s exeeofSet, deportardes em aaw-
sa, ultrajes pralieados contra as manieres. rouU>
e desvataces universal, erigido ea svstoma
governo.
Paris, l de dezembro de 186.1.
i Dih/.i,' t Barrot (Odiloiij, amigo presidente, vice-presi-
dente.
t Oirnot (Hypolto), amigo reprenteute, vke
presidente.
t Saint Marc Girardn, da academia franceza.
vce-presidente.
Mfaijttte (Edmonde), antgo representante.
vice-presldente e thesoureiro da commissao.
Dittrune, conselheiro honorario, secretario da
commissao.
t Legoui-i i Ernesto) da acedema franceza, se-
eretero da commissao.
iMteyrir (Fernando de), antgo representante
secretario da commissao.
t Uiodzko (L), ex-ajudante de campo do general
Lafayotte, archivista da commissao, etc., ele.
< Nao occullamos os nomes dos signatarios da
proclamacao, para que se possa ver quaes sao os
menibros ipie compdem a commissao. Homen-
importantes do imperio, que tem senipre pugnado
pelo principios liberaes, appellam hoje para a ge-
nerosidade e grandeza do povo, a favor dos polaco
opprimidos.
A seguinte nota foi escripia no dia 15 de
dezembro ao presidente do ministerio dinamar-
quez, Mr. Hall, para Ihe dar conhecimento da en-
trada das tropas federaos nos ducados de Beatoa
e de Lanembourg, era virtude da resolucao federal
de 7 do mesmo mez, e para o convidar a retirar as
tropas reaes dinamarquezas que se achavam na-
quelle ducado.
c Communiracoes idnticas foram dirigida; aos
ministros dos outros tres governos encarroada
da execuco, Austria, Saxonia e Hanover. Diz aa
correspondente que se adoptaran) as notas minis-
teriaes directas, por isso qne nao estando osembai-
xadores allmes, acreditados em Copenhague, nao
podiara fazer communicacies oflkiaes.
< A note assim concebida:
< 0 abaixo assignado, presidente do conselho de
ministros da Prussia, e ministro dos nefocioa es-
trangeiros, Mr. de Bismark-Schoeohanser, lea a
honra de fazer saber S. Exc, o presdeme do
conselho de ministros de Dinamarca, e ministro
dos negocios estrangeiros, Mr. Hall, que a alta
dieta federal, em consequencia da sua resetaco
do 1 de outnbro ultimo, lomoa 7 deste mes a
seguinte resolucao:
1* Dirigir immediatamente aos governos da Ans-
tria. Prussia, Saxonia e Hanover, o convite prria
sob o n. 4 da resolucao do i* de outubro, para por
em execuco inmediata as medidas tomadas.
> 2a Dar conhecimento desta deciso aos mes
mos governos por via dos seos representantes, e
cncarrega-los de fazer as communicaedea aeees-
sarias ao governo real dinamarqus, aesia nomo
executar essas medidas, na conformidad! dos ajos-
tes militares em que depois se concordon.
f Por consequencia, a adminstracao dos dnca -
dos le llolslein, e de Lanembourg rae fiear sob a
vigilancia das commissoes etvis da cooiederacao
germnica os quaes rao acompanhados das trefw
federaos necessarias.
c A este communicacao deve o abaixo assigna-
do a:rescenter o convite de retirar do territorio
federal allemao todas as tropas reaes dinaaanae-
zas que se acham nos ducados do Hoteto e de la-
nembourg, e manifestar o deseapenao qne deve
ter esta resolucao depois de decorridos seto das
desde a entrega da presente communicacao.
c O abaixo assignado aproveila esta occasio pe-
ra cipressar S. Exc a seguranca da sua mais
distncta consideraco.De Bitmark. Berlin, H
de dezembro de 1863.
No dia immediato os commissarto* (edenes
pub icarara as duas seguintes proclamacoes :
c I Nos, rommissarios federaes, abaixo asitaa-
dos, que, nos termos da nossa proclamacao de bon-
tem, tomamos nosso cargo, em nome da coafc
il.-r.icao germnica, o governo dos dnesdos de
Holstein e de Launembourg, fazemos saber o se-
guinte :
i i* Fixamos provisoriamente em Aliona a nos-
sa residencia. Todas as communicacoes nos de-
vero ser dirigidas para Aliona, com a direceao :
Aos commissanos federaes nos ducados de Hols-
tein e Launembourg.-
c 2* Pelo presente sao obligados todas as auto-
ridades e funecionarios dos ducados de Holstein e
de l.auenmhourg a dirigir-nos de futuro todas as
informecoes e communicacoes que al agora en-
viav ara ao ministerio do Holstein e Lauembourg,
ou qualquer dos ministerios em Copenhague.
i 3* Attendendo s actuaes circumstancias, a
autoridades de polica do Holstein ej de Laonem-
bourg, devero dirigirnos immediatamente rete-
torios sobre todos os factos que interessera a se-
gunnea e a ordem publica, a qual ser por elles
vigiada 'nos seas dislrictos, assim .como nos
far.io todos os qunze dias om relatorio geral so-
bre a situaco do seu districto.
< Recommenda-se, pelas presentes, s autorida-
des de polica dos dstrictos de Holstein e de Lau-
nembourg. que empreguera todos os cuidados e a
prudencia neressaria, e que no caso de necessida-
de, procedam cora energa para manter a ordea e
as leis nos seus dislrictos no meto da actual ag
tapio.
c 'Aliona, 24 de dezembro. (Segaem as assigna-
tuns.)
f II. A suspenso dos diretos de soberana ao
paz, era conseguencia de nos havermos encarro-
gado do governo dos ducados como commissarios
federaes, produz naturalmente a omissao, em-
quanto durar esta suspenso, donme deS. M. el-
rei Chrisliano IX de Dinamarca as oracoes das
egrejas.
Pur consequencia, e com o Om de chegar a este
reseto a um processo uniforme, e de prevenir
todas as desordens possives eroqnanto dorar o ser-
vifo divino, os commissanos federaes ordenara
qu't desde hoje al nova ordem, se omitta as ora-
Cdes das egrejas qualquer allusao nominal ao so-
berano do paiz, e que se liraitem a pedir pelo go-
verno e seus servos. Todos os ecclesiasticos de-
vrao regular-se como cima fica dito.
< Altona, 24 de dezembro de 1863. (Segueni
as asignaturas).
capado o joven conde, qne se expunba sean na
priraeira filera, e pareca precipiter-se cegamente
s bailas.
A carta que annunciava sua volta ao lar doaes-
tico datada de maio 1817. Sea pae leu-a com
um estreraeciraento de alegra, sem saber que seus
bracos nao tornaran) a apenar esse Albo exilado a
dous annos. Tal era entre tanto a sentenca do des
tin<, e quando o conde Edmundo chegar ao cas-
tello de seus paes, a propriedade do i inmenso do-
minio, e a autordade de chefe da familia e>iavaa
para sempre nelle. A antiga raca dos R.
s o tinha como representante. Dous annos de fa
digas guerreras trabara fortificado seu corpo, aao-
renado seu rosto, dado a sua voz nao sei que ac-
cento imperioso, a sua marcha certos ydtm^ns mar-
ciaos que augmentevara ainda mais o ascendente
de sua iotelligenria superior, e de sua classe ele-
vada. Elle era depois dsso desses ses aos quaes.
naturalmente tudo se subordina, em volta do* quaes
tudo gravita. Nao de espantar pois que quasi
um anno depois da volta do Edmundo, a conde**
vuva fosse reunr-se a seu esposo. Julietta tendo
licado sera defeza contra as graves supplicas do jo-
ven conde, que Ihe pedia humildemente conten
disse para sempre suas tristes lerabrancas, asso-
ci.oso para sempre seus dolorosos deslios, qne
pareciam marcados com o mesmo sello. Talvez
qu ella resisiisse mais, se elle nao tivesse empre-
ado urna delicadeza extrema em solicitar pan si
o que era para ella urna immensa vantagem social.
Em lugar de dizer que ella era orpha e sem for-
tuna, elle c que implorava como orpho, as conso-
lacjes c o apoio moral da moca. Era vez de se
oflerecer a ella cerno ura partido vantajoso, en ella
quem Ihe pedia soccorros, e torcas, sem as quaes,
na., poda deixar de curvarse, doscorocoar e suc-
curabir afioal.
(Contiimar-K-ha)
PERNAMBl'CO. TTP. l'B M. P. F. PnifL'.
r
^**mmmmm&mi*0i*mta



Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID E6H6KVONC_MUR2GV INGEST_TIME 2013-08-28T03:30:44Z PACKAGE AA00011611_10281
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES