Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:10204


This item is only available as the following downloads:


Full Text
III I

'*

*
AHHO XXXIX HUMERO 224.

Por tres mezes adiantados
Ptr tres nezes vencidos .
58000
6SO00
QUINTA FEIM 1 DE OUTUBRO DE m.
Por anno adiantaaV. .... 19^000
Forte para o subscriptor. 3JJ000
DIARIO DE PERNAMBUCO.
ENCARREGADOS DA SUBSCRIPQO NO NORTE
Parahyba, o Sr. Antonio Alexandrino de Lima>
Natal, o Sr. Antonio Marques da Silva; Araratv. o
Sr. A. de Lemos Braga; Cear, o Sr. J. Jos de
Oliveira; Maranho, o Sr. Joaquim Marques Ro-
sigues ; Para, os Srs. Manoel Pinheiro <& C.; A-
mazonas, o Sr. Jeron y mo da Costa.
ENCARREGADOS DA SUBSCRIPCAO NO SOL
Alagas, o Sr. CUudino Falcao Dias; Baha, o
Sr. Jos Martins Al ves; Rio de Janeiro, os Srs. Pe-
reira Martins & Gasparino.
PARTIDA DOS ESTAFETAS.
Olinda, Cabo e Escada todos os dias.
Iguarassu', Goyanna e Parahyba as segundas e
sextas-feiras.
Santo Anteo, Gravat, Bezerros, Bonito, Caruaru',
Altinho e Garanhuns as tercas feiras.
Pao d'Alho, Nazareth, Limoeiro, Brejo, Pesqueira,
jngazcira, Flores, Villa Bella, Tacaratu', Cabrob,
Boa Vista, Ouricury o Exu' as quartas feiras.
Sennhaem, Rio Formso, Tamandar, Una, Barrei-
ros, Agua Preta e Pimenteiras as quintas feiras.
Una de Femando todas as vezes que para ali sahir
navio.
Todos os estafetas partem ao EPHEMERID9*5o MEZ DE OUTUBRO.
4 Quarto ming. as 3 h., 36 m. e 8 s. da m.
12 La nova as 3 h., 17 m. e 2 s. da t.
19 Quarto cresc. as 4 h., W m. e 38 s. da t.
26 La cheia as 2 h., 30 m. e 20 s. da t.
PREAMAR DE HOJE.
Primeira as 5 horas e 18 minutos da manhaa.
Segunda as 5 horas e 42 minutos da tarde.
PARTIDA DOS VAPORES COSTEIROS.
Para o sal at Alagas a 5 e 25; para o norte-at
j.?*.a 'e ** de cada mez; para Fernando nos
mas 14 dos mezes dejan, mare.. maio, jul, set enov.
w PARTIDA DOS MNIBUS.
Para o Becife : do Apipucos as 6 >/, 7, 7 A 8 e
JSJS m-'; de 0linda as 8 da m. e 6 da tarde; de
/anoauo as 6 "/j da m.; do Caxang e Varzea s 7
nm' Beraf"a s 8 da m.
f! &iikM PaIa o Apipaos s 3 /,, 4, 4 V* 4 V*
\ <-*' e,6 da tarde; P3 0"'nd s 7da
manhaa e 4 /* da tarde; para Jaboatao s 4 da tar-
de ; para Carhang e Varzea s 4 /, da tarde; para
Bemfica as 4 da Urde.
AUDIENCIA DOS TRIBUNAES DA CAPITAL
Tribunal do commercio: segundas e quintas.
Relaco: tercas e sabbados s 10 horas.
Fazenda : quintas s 10 horas.
Juizo do commercio: segundas s U horas.
Dito de orphaos: torgas e sextas s 10 horas.
Primeira vara do civel : tetcas e seitas ao meio
di.
Segunda vara do civel: quartas e sabbados a t hora
da tarde.
DIAS DA SEMANA.
28. Segunda. S. Wenceslao duque monee
29. Terca. S. Miguel are banjo; S. Fraterno b
30. Quarta. S. Jeronymo rard. S. l^opoU m.
1. Quinta. S. Remigiob.; S. V>Tissina.
2. Sexta. S. Leodegario b.: S. Guahno a.
3. Sabbado. S. tfaximiano b.; S. F.ii^taqmu m
4. Domingo. S. Francisco de Assis.
ASSIGXA-SE
no Recife, em a tivraria da prara da btiepmt* .
ns. 6 e 8, dos proprictarios Manoel Fineiroa dr
Faria & Filho.
PARTE OFFICIAL.
eno dos negocios da agricultura, commercio e
obras publicas, em 31 de agosto de 1863.Expela
V. S. as convenientes ordens, para que tenha a
devida execucao a imperial resoluto de 22 do mez
corrento, que approvou o parecer da consulta da
secge do conselho de estado dos negocios do im-
perio de 9 de junho ultimo, estabelecendo que
1 quando no correio for extraviado um seguro, sem
no'. me conste me. haia rhAsadn outra adniinistra-
MIMISTERIO DO IMPERIO.
6.* seccSo.Rio de Janeiro. Ministerio dos ne-
[Ocios do imperio, em 9 de setembro de 1863.
Um. e Revra. Sr.-Sua Magestade o Imperador I Sando""no forreio'fr Vraviait
houve por bem determinar, por aviso de 20 de no-! ffi?^S?taaf52toi
EA^M.^''?* empregado que o houver expedido ou! Flores,
Dita.O presidente da provincia, tendo em vista
o que requeren o arrematante do passadico sobre
o rio Pirapama, J. Krenser, resolve de coformida-
de com a informacao do director da repartido das
obras publicas de 3 de junho ultimo, sob n. 132,
conceder-lhe 2 mezes de prorogacao para a con-
clusao das obras do seu contrato a contar do dia
oiR^,s de obrigado o general Penaloza a refu-
giar-se na Bolivia, houve um encontr com os res-
fi.?,LSua for?a nas froneiras de S. Luiz e Rioja,
ciado lous cabecilhas, Ontiveros eCoI-
neral om sua estancia, e para l tornou segunda
vez, o seguio a toda a pressa para o Paraguay, en-
carregado de urna negociacao-Nin-Reys, cx-min*&-
tro da fazenda em urna das passadas administra-
goes do paiz.
Convir, porm, ao governo imperial sua reaJi-
saeao? E evidente que n e porUnto neui me
demoro em discutir a questao.
Por outra parte, Buenos-Avres se deixar eadi-
Os peridicos do Rosario publicam corresponden-
as ai mnciando abusos do governo provisorio,
^ZLSecnd0U praso para isso n?arcado.-F. tendo este mandado dissolver urna forca delinha
zeram-se as necesarias commumeagoes. | que lhe era desalecta e se mostrare Sport a fa-
Jita. O presidente da provincia, attendendo ao *or ma hi~>. a u..
zcr urna revolucao. A agitago que reina nos es-
..-nona uo pintos provm da criseem que entr
bacharel Joao Rodrigues Chaves, resolve tas sociedades quando se elegem novas utori-'
lhe foi dades.
ca prolongada dos desemb^rcadores"irreac5o ;,5S,!,auu V conTii,,!i:i,l,"a T a? a"; '?L? I Proro8ar Pr 2 mezes o praso de 3 que
metroVolitak a.guns dJ'aSfB^Sffi ^^^1^^,^J^^.
duvidoso que o faca, ehamuita probabilidadc
de que se aproveite da opportunidade parades-
estabelccimentos de carcter perma-
nistra^ao ou agencia seguindo-se posteriormente o
extravio, seja a indemnisarao prestada pelo cofre
da administrado em que seguro baja sido feito,
cOrte com
nente.
A mesma seccao foi de parecer que, se a ausen-
TiceS derta mT^T wS^^^mSSI o a <*ae )Crtenccr a a^nfia- sendo havida ^^
i^^eSfiso sa sss? qufot si >*" -r d
liverem, devem ser responsabilisados,como eregra! nIKIr,r,uvs dj.j u D,
aeral e direitn Spnrtn nnrm !onP:, a X. ueus ^uarUe a V. S. Pedro de Alcntara Bel-
titulo.-Commumcou-seao inspector da thesouraria'tao no Riachuelo, que felizmente poucodurou e
de lazenda. inaocausou estragos grandes por se ter dado de
iita.O presidente da provincia, resolve conce- dia. No porto nenhuma desgraca houve garrando
ao pro- apenas urna galera hespanhola que foi arrasad a
oer 3 mezes de licenca com vencimentos
fessor de semencias naturaes Luiz Jacques Brunet, pela corrente" at ao tigrr'suppondo-s'e' ou"node"
T^^^J^l^^^^^i^ assignadooconhecimetonafrmadoaft. 152 do I prorogar por 2 mezes
aesemDargadores da relacao reculamento n.399 de 21 de doz.Pml.rn d iRii -A cnnpwiiiiA pm ft 1. h<, ...._
mascarar-se. O nue o conten ainda sao os gover-
nos do Brasil, da Franca e da Inglaterra, cuja op-
posicao teme.
Os manejos com os agentes diplomticos destas
duas nafoes tambem parecem que teem ski fruc-
para tratar de sua sade onde lhe convier. I r desencalhar'alivia"da di ''"' 4U ,W" I fnno -SfffiQ!a"' de.!n,"vir na A,neri'
dito seguro, ouquando desde j tenha passado; 8e5o^ ^BSB^^^F
ers^fimenosPblcosporcspa5odc lian- nal em Bucnos-Ayres, podendoem caso de necessi- OuCo fallar ate Zam Rectorado collecti-
SSi ? q.e d2 conform,"lade com 'nforma- dade contrahir para isso um empresmo. vo, para garantir a^existentaefa rSzdo S
^rJ?umC0 d0 Telai ,d? guen;a de!3d^ Nas reg5es offleaes e na imprensa disctese Oriental. NaTgocacjo d,tomaUcf dSta d-a
SlWi'5l?'Hd0 CUrad?r de afr,canos 22 de 10, com palor um Precio de lei sobre o modo de fa-! dar-se-ha ao iSShsSLSSSSVff par
It ?.,,r''l22 do.corrente e da procuradoria fiscal zer o pagamento da divida nacional reconhecida,' te que lhe (SmStatottL aue
fSSL ?aC'0nal-!* d? abn d^1^ a,m0 / pr0jeC, segund0 "ual Wtet* Pagamento fa-1 crelram esta mMaLSSa?qnVjStn
com o d.sposto no aviso do ministerio da mst.Ca de zer-se na praca de Londres. Ogoverno submetteu importa mais do ne a nos nm0uera
4 de fevereiro do anno passado, ao referido frica- tambem aocongresso um projecto para contrahir Todos estes factos sao mui importantes e talrez
no livre Antonio 1, se passe carta de emanc.pacao um emprestimo emittindo fundos pblicos denomi-1 contra nossa vontade nos vci utos envoivid no
com a clausula de tomar oceupacaoe residir nesta nados de pontea e calcadas at a um de. InuniWtZ utaST .^^5?2L2!2L^J!!!
cidade nos termos
dezembro de 1853.
aquella a que allude o referido aviso, os sobreditos
desembargadores collocam-sc na mesma posicao
dosvjuizes que deixam, e como que renunciam
seus lugares ; cabendo por isso para com aquel-
Jes o mesmo procedimento que se tem a respeito
destes.
E con formando-? e o mesmo augusto senhor por
sua immediata resolucao de 2 do corrente mez cora
o referido parecer, assim o communico V. Exc.
Revma. para os fins convenientes.
Deus guarde V. Exc. tona.Mrquez de Oliu-
da.Sr. arcebispo da Bahia.
ci e obras publicas.
'1MIA.
DECRETO.
Senhor. O Dr. Joao Cardoso de Menezcs c Sou-
a, ajudante do procurador fiscal do thesouro na-
cional, 'tem-se tornado digno da munificencia im-
perial; Segundo o testemunho do ministerio da
GOVERNO DA PRAYIN
Eipediente do dia 28 de selembrode%863.
Offlcio aoExm. presidente da provinciajda Para-
nyba.Satisfaco o que V. Exc. exigi en* seu offl-
cio de 26 do corrente, remettendo-lhe intlusa por
copia a relaco dos objectos que foram enviados
para essa provincia no vapor Jaguaribe com desti-
no a fortaleza do Cabedeilo. \
Dito ao brigadeiro commandante das armas.
birya-se V. Exc. de informar acerca do que pede
no incluso requerimento o major Alexandrc Au-
gusto de Frias Villar.
Dito ao commandante superior da guarda nacio-
mais de dous annos, no tribunal do thesouro, onde I ca do que pede no incluso' rflaberunto o caDito
exerceu o importante cargo de director geral do Joaquim Albino de Gusmao capitao
contencioso com assiduidade, zelo e intelligencia, 1 Dito ao inspector da theouraria de fazenda A
mas tambem servio satisfactoriamente como mem-1 vista do incluso pedido, mande V. S.adianUr ao
encarregada da revisao e li-; aimoxarife do hospital militar, nao havendo incon-
passivas da provincia de | veniente, a qnantia de 200(K)0
para occorrer as
bro da commissao
quidaco das dividas
Mato-rosso e desempenhou com l6uvor varios' despeatt^TS^i^^e^im0^^
outros trabalhos relativos organisacao de regu-] ximo vindouro mT iutubro P
damfanzendae ,nslrnccocs expedldas peI minis,erio, .Di, a? ">esmo.-Inteirado do contedo do offl.
tra^arTK^rdTcrirJ
dezembro de 1861 """M
E sendo j o Dr. Menezes e Souza cavalleiro da
ordem da Rosa, tenho a honra de propor a Vossa
Magestade Imperial, nos termos do art. 8 ul-
frente da ra do Hospicio c de que se
mandou passar titulo de aforamento a Vicente Fer-
reira da Costa, tenho a dizer em resposta que as
observacoes nelle comidas em nada modificando as
raides constantes de meu offlcio de 23, deve V. S.
,dJWiW^l|B!imrtel e calcadas at a somma de incendio que j lavra,'e que est"contrand"ee-
do decreto n. 1,303 de 28 de t,uuu,UO0 de pesos fortes expressamente destinados mentos de propagacao extraordinarios.
a melhorar as vas publicas. A cmara dos depu- Quera observar o espirito da independencia que
oe7 1. ,0., Ja:c;irrriipa'se da'eiDd orcamento que o governo predomina em cada provincia argentina ; a ambi-
Despachos do da 28 de setembro de 1863. faz subir a somma de 8,300,000 pesos prata. ?ao e egosmo de seus governadores feudaes ; a
Requerimentos. ___ 13 de setembro. repugnancia com que ellas se tem at hoje subor-
Antonio 1, africano hvre.Passe portara con- rorum vapor entrado hoje em Montevideo sabe- dinado supremaca de Buenos-Ayres que tambem
cedendo a carta de cmancipacao requerida. J? |ue batalho da uniio e o do coronel Lenguas nao qur ter senao a primeira posic na Confede-
- Carlos Luiz Cambrone.Informe o Sr. director unnam sahido precipitadamente para reforjar o ra?ao, e que preferio separar-se a descer della nao
dSs obras publicas. genera Moreno. 1 deve dar a menor importancia aos principios do
1. Joao Kodrigues Chaves.Passe portara con-: u,rrao domo de que o governo tinha enviado o partido exaltado, que nao pensa s em obsorver o
cedendo a prorogacao pedida. coronel Mundell com novas propostas ao general Paraguay e Banda Oriental ; mas tem o louco in-
Tfmente Joao Eduardo Pereira Borges Passe' rlores, mas a Nacin, orgao offlcial do Sr. Berro, tent de conquistar o Rio Grande Santa Catharina
portara concedendo a licen?a pedida. desmente a noticia. ... j etc., para formar urna s naci que se estenda
I Joaquim da Silva.-Informe o Sr. Dr.' u tribunal militar principia a fazer-se sentir con- ateos trpicos, como se lhe fosse possivcl vencer
ireilo da comarca do Bonito. 1 demnando ao servico nos corpos de linha os guar- os lmites naturaes, formados pela antipathia das
; das nacionaes que mostram repugnancia de sahir duas rafas que so implantaram nesta parte da
2E. I America, e que tem vivido era constante antagonis-
n.M>D0 I) \S KM 1S. ',an cf aS.ra realmente que estamos em vesperas mo, conservando bem descriminadas as suas Iron-
i ae um desenlace, pois Flores mostra-se resolvido a teiras, e provando a veracidade do riio portuguez
general do commando das armas de Per- aar urna ratania decisiva ao general Moreno, e Odio velho nao canea.
nambud, 28 de setembro de 1863. i ven.cJdo <:ste. difflcilmente podera organisar-se urna Porm para se tirar esta consequencia, a lgica
m do dia n. 253. ^J^'^"11 capita,l,Dlg0 ncido- P"in d- leve ter todo o seu valor, e ella aqu nao tem nc-
andante das armas determina K^^1""'8 dar,ou rccusar bala- n!ium- "o cima disse ; e podem dar-se taes
dia I. de outubroprximo vin- S??"**,^efZf 1"c c"e sc a^nture sem viciss.tudesque venham a ser incommodados para
ter muitas probabilidades de bom xito. Vre- "
mos.
Ma
juiz
Quarlel
^^tt6^^ dgne d 0^^^^^^"^;=a;.tvra^reu:
..-,--------------------- As 6 horas a compinlia de artfices; as 6 X ao
Sou com o mais nrofiindo rpnnii/i Ao Vnral n,v 7. batalho de infantafia; as 6 /< a companhia de i
MaVestadc Imneria sSbdim rovcrtnT ZmJSSZ lJSLS insPect,Jr,da thesourara provincial cavallaria ; as 7 % aoV batalho de infamara;
e imperial subdito rcweate.-Ma, guez Approvo a arrematacao, qne segundo consu de seu as 7 % ao 9. da mesma> arma; as 8 ao corpo de
.*- I a o-, .eor1rnle. sob n. 483, fez Jos Fer-; guarnic,o ; e flnalmente^ls 9 ao 4. batalho de in-
nanues oa bilveira altro, da reconstrueco do em- fantaria a p.
pedramento de 316 brajas da estrada de Santo
Vossa I
__ Imncrial subititn ro.vt>rt>ntt>.1/.
de Olinda.
Attendendo aos servicos prestados pelo Dr. Joao
Cardoso de Menezes e Souza, ajudante do procura-
Lfl^HdQ.,h8T"E!^ de Jaboatao;com""ba"te T"^ m p7ec?
com o art. 9. S,3.-do decreto n. 2,853 de 7 de de-! do respectivo or?amento e sendo fiador Luiz e
zembro de 1861, hei por bem nomea-lo ofllcial da Franca da Cruz Ferreira o que declaro V S
ordemdaRosa: ... em resposta ao seu citado offlcio.
Palacio do Rio de Janeiro, em 16 de setembro de \ Dito ao mesmo.Accuso recebido o offlcio de 26
1863, 42. da Independencia do imperio.Com a do corrento, sob n. 481, em que V S me partici-
rubnca de Sua Magestade o Imperador.Mrquez pou haver Chrisanto Daro Nobre de Ameida, dan-
de Olinda. f do_por fiador o propretario Antonio da Silva Gus-
, ( raao, arrematado com o abate de 21 Oin nos precos
ni\IS'FI.HIO DA V 1ZE\I>A. da respectiva tabella o fornecimento por um tri-
Circular s thesourarias.Ministerio dos neg- mcslro_ do sustento dos presos pobres da casa de
cios da fazenda.Rio de Janeiro, 29 de julho de detencao, e em resposta tenho a dizer que approvo
1864.-0marquez de Abrantes presidente interino essa arrematacao.
do tribunal do thesouro nacional, a bem da regu-' Dito.ao mesmo.Restituo V. S. cobertos com
laridade do servico publico, ordena aos Srs. ins- uma C0P'a da informacao do delegado do termo de
O general com
que na manha d.
douro, se passe re?
movis do exercito
cao, e as compan
guinte:
. geral de mostra aos corpos
[iqui existentes, ao de guarni-
isoladas, pela ordem se-
MONTEVIDEO.
11 de setembro de 1863.
o futuro com esta nova invasao de barbaros.
Por isso, nao despresando esta tendencia, todo o
nosso grande empenho deve consistir, na minha
traca opiniao, em favor do Estado Oriental o que a
isuissa para a Franja e Allemanha.um paiz neu-
tral, que nao d passagem s hordas ambiciosas e
indisciplinadas que se levantarem dos pampas
*dos nossos mais dwtiniflos diplmalas diz Joz do* tribunos de Bucnos-Ayres, i
utfQcuiidp^io-da Prata sito a nossa crjuv wrrpP'ici
'jo
peclores das thesourarias de fazenda
1.- Que nas thesourarias de fazenda por onde se
pagarcm consignacoes, que de parte de seus ven-
cimentos fizer quafquer empregado que receba por
outra o restante delies, se por ventura as mesmas
consignacoes continuarem alm do exerccio em
que forem autonsadas, deverao os respectivos
inspectores, logo no cornejo do novo exerci-
cio, communcar o fado ao daquella por onde o
,_gfn- Wrr poltico jealisavel, raaj_na>-9goJaj; e roubat
l doAiucsiao do Oriente ; e realmente nao ha juizo as nossas proviFciaT'do sul, que teriariTltaTs
O mesno general faz ceVto para os convenientes^ ""ais bem fundado do que este. i bastante energa e poder para debela-las ; o que
fins, que approvou o enganjamento que no dia 24/ Qualquer successo que aqui se desonvolve nos | "o as livraria, comtudo, de sofirer muito pela
do correnlo contrahio par servir por mais seis "iteressa mui particularmente, embora pareja, i perturbajao da paz.
annos nos termos do decret e regulamento do 1. primeira vista, nenhuma relacao ter comnosco. A missao secreta do agente oriental ao Para-
de maio do 1158. o soldado )da 2." eompanhia do E o mesmo que acontece na Europa, onde ludo &uav. a linguaguem ardenteda imprensa entrena-
na contra o presidente da Confederacao, e sobre-
v a f pa!saKei11 de l'baldino Urquiza, Lmela,
Nadal, Telmo, Lpez e Barragan com voluntarios,
alem disso tero decrescido sens7elmenle en eoi.-
sequenciadessa mesma situar), fjue iMnW"
uma geral deseonfianca no cmmerrio, aatrara
tao tlorescente, o produzio urna pnlj lrraaii
completa nas transaccrles. Nada poitaate taa *
nvejavel a |>osiro do governo,qne por toda a parv
encontra emb-iracos serios para resta(iHecer a or-
aem. Especialmente o presidente da wpoMfca
deve estar desgostoso por ver-s.- obligado, talver
em breve, a suspender os pagamentos que m
tualmentefazia effeetnar todos os mezes, man
que nao se incominodavam muito as administra
fdes anteriores.
Nests erreumstancias lastimareis, recetal
elle noticias continuadas de mas (^navarro e ou
tros brasileiros ricos e influentes da fronleira fro-
tegem os invasores, aos quaes mu tos arompaosmn.
devemos admirar-nos que dnde da neutralidad--
proclamada solemnemente nel governo imperial :
mas infelsmente desmentida per estes farlos (tra-
vs eeompromettedores. >|ue aquel le governo jaita
mcpntestaveis pelas pravas que tem.
K necessano pensar nesta assumpto roas toda a
calma e retlexao: estou convencido tinnemeMe que as eousas nao se lera passado tao escandalosa
mente eomodizem os jornaes daqui, inspirados acto
governo; mas tambem s cagos deixaro de rec^
nhecer que era parte os nossos compatriotas esfa-
belecidos na Campanha nao teenn cumprido as or-
dens do governo imperial, qur por sympalWas
pessoaes ao general Plores e ao partido riwswfi
que em geral sempre os traton bem, quaada ao
poder; qur por vindieta s violencias qoe leem
solRido do partido Mane em ootras pocas, e por
reren que todas as saas bem fundadas r. clama
cuesem virtudes destas violencias leem sido coiis-
tantemenjerepellidas pelo proprio governo '
Tem, pois, a governo oriental alguma razao pra
quexar-se: mas injusto quando confunde actos
puramente idividuaes, deque em parte saas auto-
ridades sao culpadas, com actos do governo, e qoer
fazer este respeitavel por aquelles; principalmen-
te occorrendo todos estes successos em ama fron-
teira de mais de 100 leguas, completamente aberta
Da maneira franca de exprimirme ncsia cor-
respondencia, so deve deduzir que nio tenho in-
clinacao por nonhum dos partidos que se combatem
nesta infeliz repblica. Sou brasileiro, e como tal
aprecio os acontecimento, csforcacdc-ine semprt
em formar e apresentar um juizo imparcial e ver
dadeiro. Neste estudo reconheco a ada passo exa-
geraco de parte a parte, a qual tem ronrorrido
para azedar os espiraos e separar os habitara.'- do
dous paizes, qoe interesses communs. da maior
importancia, convidara a uma completa harmooia
o dia em que os dous governos poderem do-
minar-se bastante para nao se deixarem levar por
informaedes apaixonadas, para descobrir a verda-
de, o que uma tarefa muito ikfflcil, sem envida
por que muita gente tora interesse em ortolta-la.
porm realisavcl; em que se despirem az preor
cupajoes que os teem al hoje assenhoreado, da
desconfianza reciproca cem que se tratsm, dst*
preyencao, emllm, que antifipa a deliberaco. ties-
to dia licarao resolvidas satisfactoriamente todas a.-
uestotsjuHhteMes o .IMiilr. flr-nul e o
2. batalho de ifantaria
to, conforme partecipou
ia F'rancisco Pereira de Bri- se prende eterna questao do Oriente, seja a guer-
u o respectivo Sr. comman- ra da llalia, seja a revolugao da Hungra, seja o le-
danle era offlcio n. 9ol da )citada data, vanlamento geral da heroica Polonia contra o seu
AssignadoSolidonio J&s Antonio Pereira do cruel oppressor.
Lago. ConformeJos' Ignacio} de Medeiros Reg Mon-' cem no seio dos governos das duas nacoes do Pra-
ra, capito ajudante da ordens encarregado do ,a< e nos das provincias da confederacao, onde ca-
da chefe quer ter um poder independnte, e nuig
^^^^^^^^^ mais ampio do que o do proprio chefe do estado.
teu
detalhe.
Depou
Agna Preta, as contas que vieram annexas a de V.
S. datada de hoje e sob n. 487, afira de que de con-
formidade com esta, mande pagar a Manoel Mari-
nlio de Souza Pimcntel, como pede o mosrao dele-
gado, a quantia de 134200, despendida com o sus-
tento dos presos pobres da cadeia daquellc termo,
nos mezes de Janeiro a margo deste anno.
Dito ao mesmo.Tomando em considerado o reinad
que expoz o director da reparticao das obras pu- corresp
mesmo empregado receber o seu vencimento, afim I bhcas em offlcio de 17 do corrente, sob n. 179, re- quella ^
que as comraunicacoes relativas s consignacoes to Pr CPia, na importancia de 4735000 contrato o verdad
3ue sc pagarem pelo thesouro sejam feitas em or-! eom rarematante dos concertos da ponte dos Car-. at os p
em do ministerio da fazenda, vista da represen-! relhos, sob as condicoes do seu primitivo contrato que do
tacao da directora geral da contabilidade. ia substituico de outras estivas, madres, esteios, i Estanl
2." Que quando por virlude do pedido das par- i elc-> 1ue reconheceu-se ltimamente acharem-se gundo o
tes, e resolucao do thesouro, houver de cessar o em ruinas naquella ponte, concedendo-se para esse ral Flor
pagamento do consignado, o inspector da thesou- |HU1 ao mencionado arrematante mais um praso de Luca d
raria de fazenda pagadora o dever commnicar 4o dias.Communicou-se ao director das obras pu-1
igualmente ao daquella por onde o empregado re- j blicas.
EK^RIOB.
7
IH K\OS AYBtES.
12 de setembra de 1863.
de ter-se estahelecido em Montevideo o
He terror,
dencia directa
[dade, pois que at as"cartas de familias
i tal situacao difflcil conhecer mais beni elaborados clculos diplomticos.
que se orcamde 300 600 homens para augmentar
o exercito oriental, tiveram tanta influencia em
Buenos-Ayres que as oncas subiram immediata-
raente na praca, onde corriam rumores do haver-
se ja declarado Urquiza em aberta revolucao con-
tra o governo nacional, o que ainda prema-
turo.
Este, para contrariar as negociacoes que vai cn-
tabolar aquello agente, tez embarcar precipuamen-
te no mesmo vapor Norberto de la Riostra,
igualmente incumbido de uma missao confidencial
Nada se pode, pois, prever : tudo sorprenden-
, te e terrivel como os pampeiros que agitara as
aguas quietas do grande rio; rpido como o gad-
; cho que sobre seu corcel parece voar na aberta
campanha.
a intriga permanente era accao, a deslealdade i Junto ao governo da Assumpgo, que deve flear
, poltica em dogma, a negaco da lgica, emfim, nas bem lisongeado pelas attencoes de que est sendo
( negociagoes, nas alliancas e nos factos, o alvo.
Em quinze das se muda uma situacao comple- Entretanto que a diplomacia assim tem traba-
impossivel tem sido sustentar tamente, como a decoracao de uma scena ; passa- 'hado activamente ; os contendores conservaram-
com pessa alguma da- se do branco ao negro sem transicao; opera-se ume se nesta quinzena quasi em inaego ; nao fazendo
metamorphose maravilhosa que poe em echec os nem uma operacao militar. Espera-se, porm, a
_ mais bem elaborados clculos diplomticos. noticia de uma batalla a cada momento, e pode
o estado da capital visinha, recejando Qualquer incidente basta para fazer este mila- ser que antes de encerrar a presente cheguera im-
geiros comprometter-se com as noticias gre, para induzir o operario a abandonar a tea que portantes comraunicacoes da Campanha, que mo
estava urdindo afim de seguir aquelle novo | apressarei a transmittir.
pois, reduzidos aos peridicos, e, se- i fio, que o conduz, elle mesmo nao sabe befn at
c Montevideo, ficava o exercito do gene- onde, mas que o seduz pela novidade, tal vez mes-
defronte do de Moreno, com o rio Santa mo por este vago e incomprehensivel com que se
rmeo. aprsenla.
ssageros hontem chegados no vapor de Parece provado que Flores .': o instrumento do
video, dizem que o general Flores fizera general Mitre, como Oribe o foi de Rosas, para rea-
ceber o seu vencimento, declarando o dia em que | Diw ao mesmo.Ficando inteirado pelo offlcio | Pas|ar uma divlsao. ao commando do general Ca- lisagao do plao de annexacao do Estado'Oriental' mil animaes.
lio, que veio postar-se entre a capital e o exer- Confederacao Argentina, que o sonho dourado "*"" '""
O general Medina, depois de haver passado para
o norte do Rio Negro all permaneceu, porque tem
falta de cavalhada, e nao se pode mover emquan-
to nao recebe-la. O gcieral Lamas tem-se oceu-
pado activamente em compra-la em Entre Ros, e
consta que j fez passar para esta lado dous tres
elle cessar ; c smenle dessa data em diante se lhe; 1u V. S. me dirigi em 26 do corrente, sob n.
dever pagar o vencimento integral. 16>> de haver Silvestre Dantas Luna, dando por fia- i c
3. Que se por ventura cessar o vencimento do dor propretario Joaquim Teixeira Peixoto, arre- (
funecionano por qualquer motivo, a reparticao que matado com o abate de 21 0|0 no preco do respec-'
Ih'o tiver pago devera tambem communcar essa tivo orgamento, a obra da reconstreca de 177 bra-
occurrencia que satisfizer a consignago, para cas de empedramento na estrada de Santo Amaro
que immediatamente a suspenda, e comraunique de Jaboato, tenhea dizer em resposta, que approvo
ao thesouro o que elle houver domis recebido, essa arrematago.
Dito ao commandante superior da guarda nacio-
nal de Palmares.Em vista do que pondera o juiz
do governo, tendo-se-lhe incorporado uma do partido "actualmente dominante em Buenos-
i de 160 homens da cavallaria de Moreno,' Ayres. .
seu chefe frente. Deve ser certa esta noticia, Outr'ora foram os colorados que oppuzeram uma
jue a/fr/brmaannuncia que se deu principio aos grande resistencia a este projecto, favorecidos pe-
[trinclieiramentos da cidade, mobilisando-so ao los blancos, e que preferirn) sustentar um sitio
tamo lempo algumas torgas da guarda nacional, de dez annos, em que passaram as maores mise-
U az diz que coma a noticia de acharem-se ras, a submetter-se ao seu triumpho ; hoje sao
torgas do general Flores entre Santa Lucia Pe- j elles os proprios que renegam esta gloria, tao re-
; mas, para tornar menos des- cente ainda, e que o protegem com as armas na
afira de ser compellido a fazer a necessaria resti
tUigaO. ------ ., ,....- w j ^, ---------.-------, ,. ....... aaawww uv,~ MMW uiuun, JJ ijiiuij Jl I u n ^ ri 11 UUIII l!3 tlllUltS lid
4." Que os chetes das repartigoes de fazenda, que municipal e delegado do termo de Barreros em lagraaavel o boato, accrescenta que este movimen- mito, encontrando resistencia, quem o diria I nes-
jiao cumprirera o que nesla circular est prescrip- j oic, de 13 de agosto prximo lindo, junto por c- |t do nimigo consequencia de haver presentido ses mesmos blancos que os quizeram obrigar ao
to, c derem assim causa a duplcalas de pagamen- Pia, e para que tenha lugar o .espectivo pagamen-fas avancadas do general Medina, o que difflcil dominio argentino!
to, sero obrigados a indemnisar a fazenda imme- to, faz-se necessario que V. S. lanceo seuvisto-/de. acreditar, porque o vapor entrado hontem de Desesperados os blancos pela direccio favoravel
diaUmente, ficando-lhes o direito de haver dos em-, no incluso pret em duplcala dos 10 guardas nac<# I Paisand traz a noticia de estar este general na- a Flores que os negocios tomaram ; pela protec-
pregados o que assim houverem pago mesma fa-, naes destacados na villa daquelle termo no mez fe .elle departamento sem cavallos para mover-se.: gao de Buenos-Ayres a este caudilho, e pela re-
zenda. Marquez de Abrantes. margo deste anno, ou d as razes que tiver p#a Trouxe o mesmo vapor a noticia, publicada pelos pugnancia do Brasil em querer tomar parte na
nao o fazer. f j mesmos peridicos dos blancos, de haverem passa-, questao, escarmentado pelas ligdes que tem tido,
Decreto n. 3,150 de H de setembro de 1863.
Fixa a intelligencia do art. 114 S Io do regulamen-
to de 19 de setembro de 1860, a respeito dos
vencimentos dos empregados das alfandegas
que forera chamadas para terem exercicio no
thesouro e thesourarias de fazenda.
Usando da attribuigo conferida pelo art. 46 da
lei n. 514, de 28 de outubro de 1848, hei por bem
decretar o seguinle.
Art. Io A disposicao do Io do art. 114 do re-
gulamento n 2,647 de 19 de setembro de 1860 nao
comprehende os empregados das alfandegas que
Dito ao promotor publico de Goianna.i
cpja do parecer do conselheiro presidente
lago de 21 do corrente, com a qual me con
respondo ao seuofflcio de 11 do mesmo mez,re
mente ao processo instaurado contra Antonio Leo-
poldino Pinto, por queixa de Jos Franci
do, devendo Vine, observar o que pondera aquelle
conselheiro no final do seu parecer.
Dito ao director da repartgo das obras publi-
cas.Autoriso Vrac. a mandar fazer os reparos e
decorago de que precisa o edificio em que func-
ciona a assembla legislativa provincial, podendo
forem chamados para terem exercicio no thesouro despender para esse lm at a quantia de l:150Ji
e thesourarias de fazenda, quando o bem do ser-
vigo publico o exigir.
Art. 2o Os empregados de que trata o art. ante-
cedente continuarao a perceber, alm do ordenado,
a gratificacao dos respectivos erapregos, ficando
assim alterado o art. 104 do citado regulamento.
O marquez de Abrantes, conselheiro de estado,
senador do imperio, ministro e secretario de esta-
do dos negocios estrangeiros e interino dos da fa-
zenda e presidente interino do tribunal do thesou-
ro nacional, assim tenha entendido e o faca exe-
cutar.
Palacio do Rio de Janeiro, em 11 de setembro de
186;$, 42 da independencia e do imperio. Com a
rubrica de s. M. o Imperador. Marquez de
Abrantes.
YIIMST1 HIO DA AGBlClJI/rU-
RA COMMERCIO
E OBRAS PIBLICA8.
Ordena que a indemnisagao dos seguros extravia-
dos depois do terem enitado em alguma estago
do correio, enviados por outra, soja
Esla administragao.
i rectora do correio.Rio de Janeiro.
i ftmUtLi
constante do orgamento que nesta data approvei e
veio annexo ao offlcio que Vmc. me dirigi em 26
do corrente sob n. 199.Communicou-se thesou-
rara provincial.
Dito ao commssario vaccinador.Envie-me Vm.
com a brevidade possivcl algumas laminas de puz
vaccinieo a fin de serem remettidas para o termo
de Caruaru.
Dito cmara municipal da Escada. De posse
do offlcio de 24 do corrente, em que a cmara mu-
nicipal da Escada me communicou os precos por
que foram arrematados em hasta publica os difi-
ranles impostes que constituem as rendas do seu
municipio, tenho a dizer-lhe em resposta que ap-
provo a arrematago de taes impostes.
Portara.O presidente da provincia, attenden-
do ao que expoz o inspector da thesourara pro-
vincial, em sua informacao de 26 do corrente, sob
n. 484, resolve abrir um crdito supplementar na
importancia de 110(301 rs. para pagamento dos
salarios relativos ao exercicio prximo lindo do
servente do Gymnasio Provincial, Profiri de Albu-
querque MagKes, visto achar-se quasi extincta a
-verba votada 'no 3 art. 5 da lei do orgamento
daquelle exercicio.Communicou-se thesooraria
provincial.
Flores approximou-se mais desta capital com a
sua principal forca, c est ha dias em frente di-
visao de Lucas Moreno, separado della apenas
pelo rio de Santa Luzia, que nao d vu em conse-
quencia das chuvas abundantes que cahiram com
o temporal de S Eque reinou aqui nos dias 5, 6,
7 e 8 do correnie.
Esta divisao compunha-sc de uma torga de 1,500
a 1,800 homens, com alguma ifantaria, eum par-
que de artilharia.
Desconfiando o governo que o intento do gene-
ral Flores ataca-la, ou flanquea-la para vir ac-
commetter a capital, parece que, tendo mesmo o
aviso positivo deste plano, fez marchama noito do
6, debaixo de toda a chuva e lempo que fazia, o
batalho de guarda nacional da villa da L'nio, cra-
noslo de 300 pragas, para incorporar-se-lhe, o que
j se effecluou ; mandou buscar do Salto o bata-
lho de ifantaria de linha que all se achava, e
que salvou o general Lamas e Lucas Pires em Ve-
ra, o qual ante-hontem chegou com 180 pragas, e
seguio logo para fra em carretilhas, e fea vir tam
do alguns chefes entrerianos com mais de 400 volveram-se para o Paraguav, ameacado tambem
homens o seus competentes cavallos. de perder sua autonoma; para Urquiza, presiden-
t-ez-se esta operacao com auxilio de um vapor-' te de Entro-Ros, cuja destituidlo est decretada, e
zmho comprado pelo governo oriental, sem que o se seguir logo ao triumpho de Flores; para a
argentino-tomasse medida alguma para evita-lo, Frangae a Inglaterra cujos interesses coramcrciaes,
aparar de ter este facto sido previamente denun- tanto como os do Brasil, e nao mais, soffrem com a
ciado pela imprensa, e nao obstante a jactancia guerra civil.
com que os peridicos de Entre-Rios asseguravam O Paraguay que se considera invulneravel, por-
estarem no seu direito de o fazer. Para os que queja lutou com vantagem com o poder de Rosas,
conhecem a organisago daquelles povos, e sabem nao estando como hoje se acha rico c bm ama-
gue a imprensa de Entre-Rios obedece cegaraente do, e que alm disso considera esta ameaga ainda
as inspnagoes de Urquiza, mui significativa a em ponto imperceptivel no horisonte, que a mais
hnguagem daquelles peridicos. Sobretodo o fac- fraca brisa pode desvanecer, nao passar de pro-
to de haver-se verificado a passagem de torgas e messas vas, da manifestagao dos seus bons dese-
ca val hadas, que sao artigos de guerra para a Ban- Jos, o que nao tem valor algum para o governo
da-Oriental, revela que o general Urquiza est oriental, nem influencia immediata na questao.
disposto a representar o mesmo papel que fez em Com Urquiza o caso differente ; elle sabe bem
1858, nao sendo portante estranho que surjam' que na partida que se est jogando no Estado
novas complicagoes, porque o governo nacional Oriental seus raaiores interesses esto empenhados;
por mais indifferento que queira mostrar-se, nao que no dia em que Flores entrar em Montevideo,
ha de poder conteras manifestacoes do seu part- Mitre ordenar a este chefe que invada Entre-,
do, que o impelle guerra. j Rios, seu querido feuao, e portante nao ter sido'
A Naco Argentiua, orgao directo do general Mi-, difflcil ao governo oriental faz-lo entrar na cons- dous vaporas e um pontao, acaba de serxaugmen
tre, nega a possibilidade destes fados, dizendo piracao que se trama, segundo se propa-la. tada com vapor S. Pedro, vendido pela corapa-
serem eiles tao graves que a s mesmo se des- Em lugar da sonhada Confederagao dos Estados nhia da Ponte da Ara por 90,000 pesos, e com o
raentem, porque a darem-se trariam irremediavel- do Prata os dous se entendero para formar uma pequeo vapor Correio-, comprado pelo general La-
monte a guerra. j contra liga, cujo resultado, mediante o impulso de mas, no Mito.
No da 11, s 3 horas da tarde, desembarcou em imprevistos acontecimentos, poderia mesmo redun-
Montevido o batalho de capadores do coronel dar na organisago de um novo estado, que se
comporte de Entro-RIss, do Estado Oriental, e de
alguma outra provincia argentina que estivesse
ento descontente, e quizesse tambem tentar for-
tuna.
Este o plano que os peridicos de Buenos-Ay-
res acabam de denunciar, cuja existencia explica a
passagem de voluntarios de Entre-Rios para este
estado com o filho de Urquiza frente, e a boa in-
bem a guarda nacional de Maldonado, que hontem
tarde marchou para o acampamento 3c Moreno,
montada em cavallos que se tomaran* em todas as
cocheiras da eidade.
Tudo isto indica que a solugao da questao se ap-
proxima, e que o governo quer jogar a partida
com todos os recursos possiveis.
Ao mesmo tempo, para evitar os primeiros effei-
tos d uma sorpreza, ou do um desastre, que sao
sempre temi veis, tem-se ontrincheirado ligeramen-
te as entradas das ras que communioam, com a
Campanha.
Ficam, pois, os habitantes deste capital alarma-
dos comjusta razao, por causa destes movimentos
bellicosos, temendatodos, conforme suas esperan-
cas intimas, o resultado desto choque, do qual
depender cortamente a sorte do paiz.
A marinha de guerra oriental, j composta de
impe
rio do Brasil reconhecero que devem"lfce.r uni
dos pelos lagos rom mermes, mais fortes e
donros do que os lagos polticos que prenderar-r
por algum lempo os deslinos dos dous paizes, os.
uracos que pdera produzir a felicidade e o engran
decimento de ambos, os que devem ser cada vez
mais a|iertedos pelos seus homens de mrito, ane
aspirara tao brilhantc futuro para a. sua patria
Pensar em outra qualquer unio entre os doo>
povos uma chimara em que j ninguem cogita i*,
imperio, e de que-no se deve mais guardar rwi.'
aqui.
Chegou a Maldonado no dia lfl|o capilo do ber-
gantn) bremense Plata, que vinha de Cdiz re-
rou na ilha dos Lobos na noe de 5 da corfeate
perdendo-se completamente ;i tripolaco, constan
te de 12 pessoas.
Este e outros sinistros que no mesmo lagar H
tem dado sao attribuidas com fundamento a ha-
ver-se mudado o pharol que al existia para a pon-
te de leste de Maldonado.
Toda a divisao naval brasilcira se .vha tundea-
da nesto porto, inclusive a canhoneira Araguav
que chegou do Paysandii no dia 10 do corrente.
A' ultima hora.Catelina bate s portas de Ro-
Toda a cidade est alvoragada com a noticia
da approximago de Flores, que neste instante ti,
em Paudo, a cinco leguas d aqu. O governo hon-
tem tarde soube que este havia transposto o San
te Luzia para dar batalha a Moreno, impellido a
isso pelos chefes que o acorapanham, que j estao
cansados, ao que parece. Iiumcdiatamente expe
dio ordem para volter o batalho de Maldonado
que tinha marchado tarde, o qual hoje pela ma
nhaa chegou.
Ao amanhecer, quando sc dissipou a neblina
Flores se aclwu era frente i divisao de Mores.
que o esperava era linha de batalha. Tirotearam-
seporalgui tempo, e depois aquelle marchou en,
dirergo capital, seguido de parto por este.
A'vista destes noticias, toeou-sc alarma, a
guarda nacional est toda nos pontos que de ante
infio lhe foram assignalados, esperando o inimigo
Parece-me impossivel que Flores queira leata*
entrar na cidade, tendp uma torga tao respeitavel
em sua retaguarda, e sou de opiniao qne nesta
noe elle disparar de Pnttdo para Miaag os Mal
doaado.
Ainda nao chegou o vapor da eompanhia brasi
teiraque d'ahi, sabio no dia 6; em compensar
desde o dia 11 temos as noticias que nos troaxe o
Mersey.
Hontem entrou do Rio de Janeiro & corveta ia
gleza Satelhte.
Acabo de saber que o corpo di piorna tico se rea-
mo pa/a deliberar sobre a siiuc^o; e que os ai-
mirantes das forres navaes tambem devem ajan
ter-se para combinar sobre o desembarque de gente
dos navios.
Sao nove horas da noite; o acaba de caegar
um offlcial da divisao Moroso, que veio coramuni
car achar-se- este na capelfo do Sant'Aona, a qua-
tro leguas de distancia, tendo vindo sempre a nos-
tilisar as breas de Flores, a quem s quatro horas
olfcreCeunovamente batalha, que elle recusou, di
rigido-se em rumo atestado da capital. Assegn
ra o, dito offlcial que Flores s tem 1,500 homens
.corasigo, os quaes esto desgostosos. Ser exacto *
Dia 15 s 6 horas da manhaa.
Passou-se a noite- sem novidade.
(Jornal do Commercio do. lo. t
Lenguas, que estava de guarnicao no Salto. Este
agglomeragao de tropas de linha na capital faz
presumir que nao ha a maior conlianga nas torgas
que commanda o general Moreno. As de Flores
passam de 3,000 homens, alguns dos quaes se fize-
rara infantes, e tudo induz a crer que de um mo-
mento para outro se d batalha.
Na Repblica Argentina continan) a soffrer re-
vzes os insignificantes caudilbos que ainda. iaquie- telligencia que reina entr os dous governos.
tara os povos do interior. | Para eombina-lo estere Lamas cora aquelle ge
Tem crescido enormemente as despezas da re-
publica com esta desgragada guerra civil, attin-
gindo ellas a subida somma do l,0fJ0:0fJ05000
mensaes I
Os recursos facultados ao governo pela emissiio
de titulas da divida publica, comprados quasi em
totalidade pelo distincto Sr. barao do Maui e al-
guns dos seus amigos, esto esgotados, e sera dif-
flcil, seno imposslvel, sem sacrificar inteiramen-
to o crdito puhllco repetir a mesma operago fl-
nanceira : as rendas ordinarias sao insufflcieiuos
para fazer toce a esta situagio ex,traQjdjnaiia, e
INTERIOR.
41 4e setembre de 1M3.
Sua Magestade o Imperador assistir na eapeJU
da imperial quinte da Boa-Vista, mista oh all
ser celebrada s 10 horas da manho do da 14 do
corrate, immediala ao do anniversario da falleci-
mento de Sua Magestade a augusta raai dj Soa Ma
gestado a Imperatriz, deven lo as pessoas qoe cora-
pde a corte comparecer nesse acto, d* casaca bor-
dada e vestuario preto.
-
Por portara de S do corrento foi noamdaV
cripturaria da alfandega de Pernaaaboeo a Min-
eante da recebedoria do Rio da Janeiro fof Fe-
liciano de Noronba Fetal.
GMnecou hontem s 6 horas -da N



DUrio de Pernanibnco Quinta felra 1 de Outubro de 18S.
t5STmSa StoSS. !S?bS Por ra ferial de do crreme ruc foi na-
b! ar-se-ba missa pontifical pelo E f dml An(on0 H<)n.ulano de Souia Bandeira, pro-
. L ..i _TvYj jiTa Moirellps com charc Antonio Hercuiano de s>ouza uanoeira, pro-
senhor >f'TO]Ma Jgffi romano fessor de philosophia do curso de preparatorios an-
as tres absolv^esprescntas pe! ^HJ^ ^^ a fultofe de direito do Recife, a gratifica-
!%%Gabri '&**, oKVrcitas. rio annual de 3204. por contar mais de fe anuo!
T^facha se'simples roas decentemente or- d
oainausolu tem na face fr* Pf Pr,nc';
pal o basto em mannorc do finado prelado, a sua
Foram removidos, a pedido sea os julzes rauni-
cipaes e de orphaos Jos de Paiva Magalhaes Cai-
ra, c o chapeo e'bculo, tdo co- vet, do termo da Parahyba do Sul para o de Vas-
SSSSSSS'wsua.qro faces lm-so os, so*, ejos Correa..ej^deste p^aque.le
dsticos segumtes :
Nioquz de forma algum abusar da grandeza
do poder, porm governar com clemencia e man-
sidao. (Esther, cap. XUI, v "
termo, ambos na provincia do Rio de Janeiro.
Alm das demissoes de que hontem demos noti-
cia pelo presidente da provincia do Rio de Janeiro
foram deroittidos:
O bacharel Jos1 Antonio de Magalhaes Castro
Sobrinho, do cargo de procurador fiscal.
Jos Joaquim \ ieira Sonto, do de contador da re-
particao da fazenda.
Luiz Jos dos Reis Alpoim, do de chefe da sec-
cio da mesma reparticao.
Jorge Eduardo Xavier de Brito, do de chefe da 3"
seccio.
Pedro Miguel Heitor, do de Io oficial.
Joao Joaqnim da Silva Freir, do de f offlcial.
Agostinho Mximo de Souza Barradas, do de ar-
chivista.
Bacharel Jos Arthur de Murinelly, do cargo de
engenhoiro do 5o districto.
Bacliarel Capitolino Peregrino Scveriano da Cu-
nha, de igual cargo que exercia no 6 districto.
Foram Horneados:
Director da reparticao das obras publicas, o te-
nente-ooronel Antonio Carneiro Leao.
Procurador fiscal, o bacharel Paulo Jos Pereira
de Almeida Torres.
Contador Jos Arres da Greca Bastos.
Cbefes: da 1* seccao, Francisco Jos Borges;
1 da 3*, Luiz Antonio Nogueira de Moraes.
Primeiros offlciaes, Joaqnim Bernardino \ elloso
1 e Leopoldo Frederico Busoli Varella.
2* oficial, o bacharel do coHegio D. Pedro n,
Francisco Ratton.
Archivista, Ernesto de Albuquerqne Lias.
- 15 -
Na reuniio de hontem resolveu a directora do
. banco do Brasil deixr desde j de receber dmhei-
OsSrs. Santos Irmaos 4 Sobrinho mandara ex- ^r m conU corrente, qur por le-
por hoje na praca de ouro e prata destinadas aos expositores premia- da -3, fc deKmbn prOxm0 futuro os sens cap-
dos na evposicaeagr.cula que houve ltimamente u que dessa ,jataF em diante nao vencerlo ju-
na_provincia de Minas. t roj^ *
Alvaro da Silva, Autunes & Costa,
i Crm ( ^^^tgamjmj ~
beiro, Guimaraes Silva i Braga, Joao Jos dos Reis
& C, Joao Luiz Schroder & <, Joaquim de Miran-
da Vieira, Jos Ferreira Leal, Jos Lopes da Costa
Moreira & C, Magalhaes A Lira, Magalhaes Rodri-
gues & C, Machado Braga & Irmio, Machado k
Rocha, Maciel & Costa, Manoel Antonio da Silva 4
C, Manoel Augusto Rodrigues Braga, Manoel Leite
Basto* & C, Mein Jnior & C, Meira 4 Ribeiro,
Mesquita Granja & Konseca, Narciso Leite de Bar-
ros A C, Nuno 4 Goncalves, Pinto 4 Filgueiras,
Pinto & Queiroz, Pereira 4 Faro, Ricardo Antonio
Mandes Goncalves, Rodrigo Jos Telxcira de Car-
valho 4 C, Serao de Souza (lastro e Mello, Silva
Sampaio 4 C, Teixeira Paes, Vianna Barros
regeneradores, afora 7 duvido-
iiii goveriiistas. >
o da II publica a se-
guinte carta de Porto-Alegre que se diz escripta i
ultima hora de 9 :
f A mesa do collegio eleitoral desta cidade Oca
composta dos seguintes senhores :
1 Presdante, o brigadeiro Bittencourt; mem-
bros, Jos de Miranda e Castra, Domneos Jos
Marques de Olivcira, Cesar Augusto de Miranda
Pantaleio e Diogo Francisco Cardoso.
c Reuniram-se 86 eleitores, (altando 4.
1 Calcula-sc o seguinte resultado:
1 Bario fle Porto-Alegre e Flores 80 votos, e Fe-
lppe Nery 78.
< Nao comparecern) os eleitores vermelhos, que
sao os quatro que faltara. >
f)
A Monte Emmamtel sapiens, cognomine dktvs
}len jacrt, et ctdtw wiidadecore manet.
Sed precibus nostris faveat divina poteslas ;
Ceehm i/f, Intir aponsum dontt (*mco novnm.
Da parte do Evangelho :
Qui saerairini celebrani sub mimme Petri,
n lacrhm tristes, fuera acerba canvnt,
Antisles sumnur virtutis defuil itlis,
fiefutl h*c pastor in regione gnigi.
Da parte da Epstola:
Occupnit maguns, calo revocante, sacceram,
Antistes nobis qui venerandas erat.
Flnminus h nic,sibi dum flet cvncta Ecclesia demptum
Presbyterisac.ru, infenspw piant.
Da parte do altar-mr;
Eximio Emmanuc doctrina lutnine ctmrut,
fam sibi commissum non regit ecce gtrgnn
Carnmi, ra mana, nobis mors abstvtil illum,
Sostrased in sumrna torda dotore tenent.
42
Foi nomcado 4 escripturario da contadura de
marinha o praticante da mesma Jos Carlos Aus-
gusto de Olivcira.
Foi nomeado 2o cirurgo do corpo de sade do
exereio o Dr. Fiueuoio Pedroso Brrelo de Albu-
mor querque.
4C.
Para harmona no cumprimento da presente Foram nomcados praticante* da contadora de
convenci, a commissao qualificou os seguintes ge- marinha Joaquim Bodrigaes de Moura e Joao Bar-
neros como aquellos a que se refere o art Io: reto Picaneo da Costa.
Aieile doce, dito de amendoim, azeitonas, banha,
cerveja, Champagne, carnes ensaccadas, espirito
de vinlio, figos, genebra, garrafas vasias, garrafues
Foram nomeados :
Contador da directora de fazenda, o Sr. Fran-
engarrafados, excepcao smente do vinho de Bor- Pinto de Figuetredo Mendos Antas.
deaux, ou daquelles cujo valor no mercado for su- L-se no Comwurcial do Rio-Grande de 12 do
peror a 5004 por pipa. 1 correte :
Rio de Janeiro, W de setembro de 1863. Do- No da 26 de julho, achando-se a escuna bra-
mingos Ferreira Pinto. Jos Lopes da Costa Mo- sileira Antonia Mana, entrada ante-hontcm neste
rejra _juno Freir Das Salgueiro. porto, consignada aos Srs. Marcos Pradel 4 C, na
_ 18 lat. 22 e 28 N. e 24 e 41' O. de Grech. e approxi-
Por decretos de 12 do crreme foram no- mando-se a hora do mei da, em que setinhade
meados: tomar a altura do meridiano, nao apparecendo o
Os 2r cscrpturarios do thesonro nacional Jos capillo da mesma escuna, Jos Antonio de Souza,
Antonio de Olhreira e Lourenco Maximiano Pece- o piloto o mandou chamar a cmara, e vieram-lho
guelro, para 2. ofBciaes da secretaria de estado dizer que o capitao pareca estar morto, e passan-
dos negocios da fazenda; do-teia verificar roconbeceu-se ser exacto.
Os 3." escriturarios do thesouro nacional Ama-1 Nao se sabe a que se possa attribuir aquelle
ro Velho da Silva Bittencourt e Manoel Antonio fallecimento, porque o mesnio capitao Bao padeca,
de Araujo Silva, para 1' escriptorarios da mesma pelo que mostrava, incommodo algum.
repartgao;
Estas medalhas foram cunhadas na casa da moe-
da sob a direccio do respectivo provedor, o Sr. Dr.
Azercdo Coutinhe, e merece attencao pelo seu pri-
artstisco.
Ambas trazem, em umafacc a imagem de S. M. o
Imperador, e as disticos seguintes :D. Pedro II,
Imperador do Brasil, protector da industria; e
na Bene Mercetium pmmum. Exposico- Mineira
de 1863. Lei 1,079. Quro-Preto.
-13
Sua Magestade o Imperador, acompanhado dos
scus semanarios e dos Srs. ministros da marinha
Deliberou tambem fazer em Janeiro prximo fu-
turo a ultima chamada para completar o valor no-
minal das acedes do banco.
Ante-hontem, s 4 horas da tarde, sahio reboca-
da do nosso porto, cm lastro, e com destino para
Liverpool, a barca ingleza Grade (outr'ora Famie
Crenshau\ da qoal sao consignatarios os Srs.
Phipps Irmaos 4 C, desta praca.
Dera este navio entrada aqni em 1861 com ban-
deira americana, e foi vendido em juizo para paga-
mento de dividas.
s 5 lloras e 15 minutos avistou o capitao da
e da guerra, marquezde Caxias, general Cabial e
inspector do arsenal de marinha, embarcou hon- r f^or,i unhiran o tondo razi
temas9horas eOminutos da nwnhaa naquelle ^w_ J^gJ"'.Jo H3wad{^enw
arsenal, e drigio-se fortaleza de Santa Cruz,on- JJJSeirebS cS?voltas5 Na volto para
de assstio ao euKkio de arlharia con. ba asar- ?$*ue que voltaj* ^^"fjg}
dentes e balas jazas, servindo de alvo as pontanas P< da ^ ^^
a escuna Camila.
A' 1 hora da tarde regressou S.
arsenal de marinha, de onde logo se retirou.
airpsiade an' da fortaleza de Vllegaignon, collocando-se sob a
01 protoccio desta, c do capitao Craufurd da nao de
guerra ingleza Bemont ao qnal o capitao entregou o
seu navio.
16
Por decreto de 12 do corrente:
Foi reformado o baro de Carapebs, tenente-
coronel commandante do batalhao de infamara n.
Por decretos de do corrente foram declarados
vagos os oficies de escrivao do judicial, provedona
e 1 tabellia do judicial e notas do termo de Pro-
pri, e os oficios de 1 tabellao do publico, judi-
Por decrete de 9 do corrente loi transferido
nacional dos municipios da Franca,
Batataes e Casa Branca, da provincia de S. Paulo.
Foi perdoada ao Dr. Jos Luiz da Costa a pena de
para a 8-corapanhia do 4 regiment de cavalla- J0"868 de Pris3 ef "^'^^^nrl'onZ'
ra ligeira o capitao do 3 da mesma arma Carlos I,ad? d9 'emP ? (IU? fo1 condemnado por i
Francisco Cardoso.
Foram demitidos do cargo de director das obras
Joblicas da provincia do Rio de Janeiro o major
os de Miranda da Silva Reis, e do de ajudante
do mesmo o major Francisco Jos Cardoso Filho.
. ir0 jrJ??'ro da fazenda visitn a reparticao ua
! cado juiz municipal da 1" vara da corte, ronfirma-
| da em grao de appellacao pelo juiz de direito da 1"
E os" 4."* escripturarios Salustiano Jacintho de
Andrade Pessca e Jos Ignacio de Almeida, pa-
ra 3."
Por meio de arrombamento em um porta late-
ral conseguiram os ladrties introdnzir-se ante-
hontem noite na igreja matriz de Santa Auna,
e dalli roubaram os objectos seguintes : do sacra- comarca de Jaics panrMe Oeiras, na provincia
ro a ambula, sendo as sagradas formulas lanca-! do Piauhy, ambas de primtra entrancia.
das sobre um tapete no chao; do altar da Senhora
13
Por decretos de 17 e 19 do corrente :
Foram removidos a pedido seu:
O juiz de direito Candido Gil Castello-Branco, da
comarca do Saboeiro, na provincia do Cear, par
a de Campo-Maior, na do Piauhy, ambas de 1* en-
trancia ;
0 juiz do direito Carlos Luiz da Silva Moura, da
resultado sercm eleitos os Srs.: Manoel Deten de
Lima, Joao Cezimbra, Domingos Soares Pereira,
Antonio Jos da Costa, H. Brenier, Theodoro Tei-
xeira Gomes, C. Williams, Antonio Pereira de Car-
valno e Joaquim Lopes de Carvalho. 1
Descobrira-se urna mina de diamantes, na
freguezia de S. Flix, de onde j bastantes haviam
sido extrabidos, sendo o maior vendido na capital
por 1:0005 rs.
Nos primero, segundo e quarto districto to-
ram eleitos os Srs.: Drs. Salustiano Ferreira Sou-
to, Joao Jos Barboza de Oliveira, Pedro Muniz, Pin-
to Lima, Augusto Chaves, Manoel P. de Souza Dan-
las e Joao Ferreira de Moura, e o conselheiro Jos
Antonio Saraiva.
Nos terceiro e quinto eslavam mais votados
os Srs.: Drs. Cassimiro e Justiniano Madureira e
conselheiro Zacaras, naquelle; Drs. Junqueira e
Frederico de Almeida, e o coronel Espinla, neste.
O cambio regulou: sobre Londres a 27 % e
27 X d- por IJflOO; sobre Pars 350 rs., por fr.;
sobre Hambugo 647 rs. por m. b.; e sobre Lisboa
de 96 a 100 por cento.
Os fretes para Bremen e Hamburgo 35 seo.
por ton., para o continente 30 a 45, para Liverpool
a 30, para New York de 20 25 e S por cento, e
para o Mediterrneo at Trieste a 40.
Sergipe.Realisou-se a eleico dos Srs. Drs. Net-
to e Bittencourt Sampaio, pelo primero districto;
e dos Srs. Drs. Jos de Barros Pimentel e Luiz A.
Barbosa de Almeida, pelo segundo.
Alagos.Em um dos nmeros seguintes dare-
mos a carta de nosso correspondente, da qual ex-
traamos agora o que segu :
< Adiase aqu fundeado o hiato de guerra Rio
de Cantas, que se dever demorar um mez.
Foi marcado o dia 18 do vindouro (outubro)
para a eleicao de depulados provinciaes.
A saber
Sahiram...... 14
Existem...... 365
Nacionaes..... 256
Estrangeiros... 29
Mulheres...... 10
Estrangeiras... 3
Escravos...... 64
Escrms...... 3
I
PERHAMBUCO
REVISTA DIARIA.
vara.
Constou hontem nossa praca a dcsapparico do
Sr. Joao Antonio de Moraes, da firma J. A. de Mo-
raes 4 C, estabelecida com escriptorio de desen-
os na nia,ia;jfa fija..... .-
diente, e acompanhado pelo Sr. ajudante, por estar
doente o Sr. conseUieiro inspector, e pelo respec-
tivo engenheiro, percorreu todas as obras internas
do edificio.
Vimos trabalhar na oficina dos Srs. Lebiez 4
Ygnaux, na ra da Sade n. 133, urna machina i
de Platt Brothers 4 C, de Oldham, para descaro-1
car algodiio. E' um tanto difforente daquellas de ,
que j tveinos occasio de fallar. Trabalha com
qualquer motor, aprompta de 20 a 25 libras de al-
godao por hora, e oceupa dminutissimo espaco.
Nao podemos nem ferencia que possa meroccr qualquerdas diversas
machinas recentemente importadas para o indica-
do effeito.
Escolham para isto pessoa habilitada e de_ sua
confianca os fazenderos que quizercm
na "sua lavoura este importante melhorameuto.
Que o devem fazer todos imantos plantara em suas
ierras este artigo, destinado a tornar-se um dos
importantes e lucrativos ramos da nossa lavoura,
parece fra de duvida. Vai-lhe? nisso grande van-
tagem.
Nao s a maior faclidade e o melhor prego
que cncontrarao na venda do algodao j descaroca-
do e limpo, tambem a grande economa que faio
no transporte para o mercado. Calculase que
Suatro arrobas do algodao bruto produzem urna
epois de limpo ; ora, irazendo-o naquelle estado
para o mercado paga-se o transporte de tres arro-
bas inuteis, ao passo que remettendo-o j descaro-
cado economisam-sc 7o por cento no custo do trans-
porte.
Ora, mormente sendo este elevado como cm
geral, fcilmente so concobe a grande vantagem
que resulta da acquiscao de urna machina, cujo
prego de mais a mais nada tem de exhorbitante.
Como motor nao ha tal vez fazendeiro que nao dis-
l>ontaa do mais barato de todos, a agua.
Visitando o estabeiecimento dos Srs. Lobiez 4
Viunaux, vimos com prazer varias machinas im-
portantes para a agricultura feitas na mesmaoffi-
cina, isto dentro do paiz.
A mesma machina de vapor que all traballia,
too simples quo engenhosa, l foi feita, e vimos
applicada fornalh i a invenco fumvora de Pa-
lazo!, i mui geralmente introduziua pelo menos
as fabricas de Franca, mas que nao nos consta
me entre nos tenha sido guaLinonte aproveitada.
Consiste a invencao pura e siiuplesmente em es-
tabelecer urna corrente de ar, que partindo de um
dos lados do fumo, vai desembocar par tras da
grolha. O effeito cm primero lugar arder o que
no fumo anda ha de combustivei, d onde resulta
augmento de calrico e consequente economa de
carvo para o fabricante, o depois nao sabir pela
chamine senao niui pouco fumo, e esse branco e
adelgazado, d'onde resulta desapparecimento ou
pelo menos grande dkninuico de incommodo para
a visinhaoca.
V-se, pois, que na adopcao deste simplirissimo
melboramento est interessados, tanto os fabri-
cantes pela economa do combusvel, como a mu-
nicipaldadc para evitar cidade um incommodo
tornado dispensavel. Se nao valer o primero es-
timulo, talvez surta effeito o segundo.
Hontem s 2 1|2 horas da madrugada, passsan-
do pela praca da CoBStituicao esquina da travessa
da Barreira o cabo do corpo policial da corte Luiz
Juliao de Brito, foi chamado pelo hespanhol Fran-
cisco Portella, que all se arhava com dous indivi-
duos ; Brito nao attendea ao chamado, o continua-
va a caminhar, quando receben urna pedrada na
cabec-a, (cando ferido ; vollou entao ao grupo, e
tendo-se retirado os dous individuos que acompa-
nliavara Portella, travou Brito rixa com este. A'
nxa seguio-se lnta, e desta resultou Brito puxar
urna faca eferir Portella no coraclo. A morte foi
instantnea.
Procedendo a indagacoes polcaes por ordem
do Sr. Dr. chaf de polica, o Sr. capitSo Pimentel
consegeio prender os dous individuos que eslavam
cora Portella, e em seguida effectuar a prisao de
Brito, cuja roapa ensanguentada foi encontrada
em um cano do quartel do seu corno, ao aual se
recolhra.
Soube-se tambem que antes do assassinato Brito
estivera na casa de pasto denominada Peixe Frito
e depois no hotel do Oriente.
Hontem procedeu-se na secretaria da polieja ao
primero Interrogatorio do delnqueme.
dades, ao arrmbamonto da burra do escriptorio,
onde apenas se enrontrou 160 ris cm cobre, 250
accoes dacompanhia. Transportes Martimos, 20
ditas da companhia Providencia, e varias caugoes,
ttulos de hypotheca, c letras commerciaes.
Consta qiic o alcance da casa superior a 300
sontos que ha nos bancos algumas letras endos-
sadas pela casa, mas garantidas por boas firmas da
praca; qne Moraes levara todo o dinheiro que ha-
va na burra, e que deixra urna carta a urna mu-
Ihcr com quem vivia, participando-lhe que ia dar
fim a scus das.
17
Os commcrciantes de molhados nomearam una
commissao para confeccionar a convenci se-
guinte :
Osabaixoassignados. negociantes de molhados
introauzir Pr atacaao>,ent'0 reconhecido que a delllicrajao
tomada ltimamente por alguns dos senhores m-
Ktinadores de gneros de seu negocio nao est em
armona com a praxe observada e seguida cons-
tantemente, e que por consequencia vem tal proce-
der ferir immediatamente seus nteresses, concor-
daram em observar e guardar os artigos seguin-
tes :
Art. 1." Nenhum dos signatarios da presente
convenci transigir em compra de gneros para
seu negocio com as casas importadoras que alte-
rando o costume at certo tempo seguido, vende-
rem qnalqucr quantidade de gneros que recebe-
rQm a consignacao ou conta propria, as casas de
varejo, ou aquellas de atacado que convidadas dei-
xarem de assignar a presente convenci.
i nico. Sendo esta convenci particular, e nao
podendo-sc por quflqner termo propriamente dis-
criminativo designar as casas de atacado propria-
mente ditas, serio consideradas de atacado as 36
firmas commerciaes convocadas para esta reuniio,
ou aquellas que para o futuro se estabelecam se
mediantes.
Art. 2. Nio fazerem suas transacc.oes e nego-
ciaedes commerciaes por intermedio daquelles cor-
rectores ou seus agentes denominados zangos, que
se prestaren) a inlervir directa ou indirectamente
na venda de gneros das casas importadoras a ou-
tros que nio sejam signatarios da presente con-
venci ; pois que ten de optar entre estes ou
aquellos.
Art. 3." O infractor dos artigos precedentes in-
corre inmediatamente na multa de 2:0005000, que
se tomar eflectiva a bera do estabeiecimento de
caridade que a commissao designar.
Art. 4. Nomear-se-ha urna commisao de tres
membros para fazer observar fielmente a presente
convenci, Andando suas attribuices no fim de
um.anno, podendo comtudo ser reuuzida indefini-
damoute.
Art. .."i." A commissao receber de cada um dos
signatarios 11ra vale ao porlador da quanta de dous
contos de ris, devendo nessa occasiio a mesma
commissao passar um recibo, no qual se declare
qual o tira para que tal deposito feto.
Art. 6. Reconhecida pela commissao a inrac-
das Dores, a espada da mesma Senhora e um
annel, urna pulceira e os brincos de ouro com pe-
dias vulgares; do consistorio do Santissimo Sacra-
mento, urna naveta, urna caldeirinha, o vaso da
communhao, tudo de prata; de Nossa Senhora da
Batalha, urna vara de prata, urna bandeira de sc-
tira bordada a ouro, e urna bola de ouro, perlen-
cente cora, deixando esta toda despedazada; e
da Padroeira, urna concha de prata.
19
S. M. o Imperador, acompanhado dos seus se-
manarios, e dos Srs. ministros da marinha e da
guerra, marquez de Caxias, general Cabra!, chefe
ae esqoadra Guilherme Parker c inspector do
arsenal de marinha, embarcou hontem s 9 horas
c 10 minutos da manhia naquelle arsenal, e diri-
gndo-se Jurujuba, all seguk) para Praa
de Fra, onde examinou as fortificacoes, e depois
foi ArmacSo, cujo quartel ristou, regressando
i hora da tarde ao arsenal, do qual logo reti-
rou-se.
O Sr. ministro da fazenda visitn reparticio da
alfandega hontem s 10> horas.e acompanhado pelo
Sr. conselheiro inspector percorreu os traba-
Ihos da 3.* seccio na sala do expediente e as obras
internas.
Escrevem-nos de Minas: t Um dos assassinos
do infeliz senador Jos Bento Ferreira de Mello,
3ue vagava impune sob o nome de Dionysio, e nao
e Salvador que Ihe pertence, acaba de fazer nova
victima assassinando um pobre homem mora-
dor na freguezia de Santa Rita termo de Pouso-
Alegre.
-20-
Por decreto de 16 do corrente mez foi nomeado
professor do cadeira de direito commercial do ins-
tituto commercial do Ro de Janeiro o Dr. Joao Car-
los de Oliva Maia.
Por cartas imperiaes do mesmo dia 16:
Foi natural isaido cidadio brasileiro o subdito por-
tuguez Jeronymo Jos Teixeira.
Foi nomeado dignatario da ordem da Rosa o
conde de Barchgrave, chefe do gabinete do mi-
nisterio dos negocios estrangeiros do reino da Bl-
gica. ;
FoTaggraciado por S. M. F. com a comnv
da da ordem de Quisto o Sr. Dr Joaquim
dos Remedios Monteiro, residente na cidade de Re-
sende. ...,.-.
Foi concedido pelo governo imperial ao ur. do-
mingos de Azevedo Coutinho de Duque Estrada o
devido beneplcito para aceitar a nomeacao de ca-
valleiro da ordem militar de S. Mauricio e b. L-
zaro, com que o agraciou S. M. rei da Italia cm
attencio aos serviros mdicos gratuitos prestados
pelo oito doutor aos Italianos pobres r
nesta capital.
O sr. Antonio Das da Costa pedio e obteve de-
missio dos lugares que exercia de official-maior,
escrivao do registro e contador da cmara ce
clesiastica.
Foi-nos apresentado hontem um novo instru-
mento sahido das oficinas do laborioso Sr. Jos
Mara dos Reis; denomina-se alca de mira, e foi
inventado pelo Sr. capitao de artilharia Severianp
Martins da Fonseca, para rectificacao da pontana
das bocas de fogo, e prompto calculo de distancia
entre estas e o alvo a que se dirigem.
Consta-nos que csse instrumento ser experi-
mentado hoje na fortaleza de Santa Cruz.
Hontem de manhia indo para n ancoradouro da
descarga a barca portugneza Ferreira Rorges, pro-
cedente de Montevideo com carga de carne secca,
encalhou na praia dos Caixeiros, justamente no
lugar em que se den ha tempos o naufragio do
Fi/nmiera, e onde eremos se deveria collocar
algum signal para se evitar a reproduegio de taes
sinistros.
Foram nomeados:
O juiz municipal Carlos Augusto Ferraz de Abreu
juiz de direito da comarca de Saboeiro, de i* en-
| trancia, na provincia do Cear ;
O bacharel Custodio Alves dos Santos, juiz mu-
nicipal e de orphaos dos termos reunidos de Cam-
po-Maior e Barras, na provincia do Piauhy;
O bacharel Joaquim Barbosa de Lima, juiz mu-
nicipal e de orphaos dos termos reunidos do Sobral
e Santa Quiteria, na provincia do Cear.
Foi perdoada a Tbomax Ferreira dos Santos Var-
ginhas a pena de prisao que cumpre na casa de
correccio da provincia da Babia, por crime de
peculato.
DIARIO DE PERNAMBUCO
Pelos vapores brasileiro Apa e francez Guien-
ne, chegados hontem do sul do imperio recebemos
cartas e jornaes com datas : do Rio at 24, da Ba
hia at 27 e de Alagoas at 29 do corrente.
Nos rogares competentes encontrarlo os leilores
o que de mais importante ba; alm do que s en-
contramos o que segu. /
Minas-Geraes.Os diversos collegos conhci-
dos na capital, davam o seguinte resultado :.
1. districto.Drs. Silveira Lobo, Paula pantos
Mello Franco. /
2." ditoTheophiloB. Ottoni, Drs.Fonseca Vian-
na e Martinho Campos.
3." ditoDr. Lima Duarte, bario
C. Ottoni.
4. ditoDrs. Chagas Lobato,
Jorge.
5.- ditoDrs. Ribeiro da Luz,
Veiga.
S. Paulo.Alguns collegios
gundo districto davam maioria
dador Costa Guimaraes, Drs. S:
tias Francisco por aquelle ; D
Souza e conselheiro Jos Bon
Rio de Janeiro. Por decre
passado, foram nomeados :
Dr. Francisco Jos Martina) Penna, juiz munci
pal e de orphaos do termo/ de Capella, em Ser-
gipe; '
Feliciano Jos Teixeira Filho, thesourero da se-
cretaria de polica da Balpia;
j Foi reformado, no nosto de coronel, o tenen-
ie-coronel commandantejdo 2 batalhao de infan-
tara da guarda nacional da Baha, Raymundo
Francisco de Macdo Magarao;
Permutou-se em als perpetuas a pena de
morte imposta pelo jury/do Limoeiro, em Pernam-
as.
idas as eleicoes dos qua-
leitoraes, as quaes deram
lados :
im Saldanha Marinho,
Josas e Jos Caetano dos
dos/ Prados e
iciano e J.
tas e Evaristo
rimeiro e se-
>rs. commen-
tos Lopes e Mar-
s. Carrao e Paula
icio por este.
de 19, 22 e 23 do
buco, ao reo escravo Ma"t(
Achavam-se concl
tro primeiros districtos 1
em resultado seren depd
1.* districtoDrs. Joal
21
Por decreto de a de agosto foi nomeado :
O bacharel Antonio Fernandes Moreira, juiz mu-
nicipal e de ornhios do termo de Valenca, da pro-
vincia do Rio de Janeiro.
Foi perdoada a A. Block a pena de um mez de
prisio e multa correspondente metade do Jempo,
a qne foi condemnado cm grao de appellacao pelo
juiz de direito da comarca de Petropols, da pro-
vincia do Ro de Janeiro.
F. Octaviano de Almeida
Santos.
2o dito.Drs. Eduardo cns Andrade Pinto e Pedro
Luiz Pereira de Souza, c o oasembargador M. de
Jess Valdetaro. ^-v.
3 dito.-Drs. Joaquim Manoel aiaMacdo, Jos
Fernandes Moreira e F. Carneiro de Ciamos.
4o dito.Drs. Manoel Joaquim da Silva >Q A. de
Araujo Ferreira Jacobina, e conselheiro Peiflro de
A. Bellegarde.
Do Jornal do Comtnercio extrahimos) as se
guintes noticias commerciaes, ,em data de\ 2
passado:
Cambio.-Sacaram-se hoje apenas S 20JUUU so-
bre Londres a 27 'A c 27 y d., fechando.' o cam-
bio firme a estes algarismos. )
Sommam os saques pelo paquete ranpz Gui-
enne: \
Sobre Londres: 620,000 a 27 % e 2JV d.,
inclutndo 70,000 tomadas pelo governo imperial
a 27 X d. e 140,000 pelo banco do Basil, ao
mesmo algarismo. )
Este banco tomou mais 50,000 a 27 X H-para
o paquete seguinte, pagamento no dia 25 dot:or-
rente. \
Sobre Franca : 1,400,000 francos a 347,348,349
e 350 rs., incluindo "50,000 francos para o banco
do Brasil a 349 rs.
Sobre Hamburgo 200,000 m. b. a 653 rs.
Sobre Lisboa c o Porto regulou a tabella
guinte:
103 por cento vista.
102 1 30 das.
101 1 a 60 '
100 a 69
Apollces. Ncgociaram-se hoje as geraes
Experimentou-se hontem na fortaleza de Santa
Cruz, em urna peca de calibre 24, o instrumento
denominado alca de mira, de que hontem demos
noticia, inventada pelo Sr.capitao de arlilhariaSe
Tivemos em nosso poder 14 moedas antigs, de
cobro, do tempo dos imperadores romanos, que o
Sr. Antonio N'obre de Almeida pretende offertar ao
museu do Gymnasio Provincial, cuja seccao mu-
mismatica ficar assim com mais extensao.
Afim de satisfazer a curiosidade publica damos
abaixoas inscripcoes existentes as mesmas moe-
das, divididas segundo a ordem estabelecida pelo
offcreute :
I.Maximianus N'obilis Ccesar Augustas(25 c.)
Reverso : Genis Populi Romani.
II.- Imperator Diocletianus Augustus(25 c.)
Reverso .Genis Populi Romani.
III. Imperator Antoninus Pus Augustus
(1 fr.)
Reverso :?..?..?..
IV.Imperator Constantinus, Pius, Flix, Augus-
tus(25 '.) m .
Reverso :Sol Invicto Lomi.
V. Imperator Coesar Posthumus, Pius, Flix,
Augustus(28.) .
Reverso : Pontifex Maximus, Tnumphator Di-
vus, Pius, Conquistator Asioe Populorum, ?!...
VI.Imperator, Csesar.....Gordianus (III) Augus-
tas-{W W
Reverlo:.. Milimm.
\TI.-Imperator, Coesar, Domitianus, Augustus,
Germanorum ?......(25 ".)
Reverso :Moneta Augusta.
Vffl.-.....Philippas Coesar (II)-(40c.)
Reverso:Principi Juventus ou Juventnti.
IX.-Imperator Cosar.....Treb, Trebonianus.Gal-
lus, Augustus(40 c).
Reverso :... ^. a
X.Imperator, Coesar, Diocletianus, Dtvns ?....
Augustas-25 c.
Reverso :Genis Populi Romani.
XLImperator Gallianus, Divus, Augustus
(30c.)
Reverso : Germanis Vctor.
XU.Tiberios (Ti), Ccesar, Divi Augusti.........
(3 f)
Reverso :Pontifex Mximas.
XULtaperator Alexander Pius Augustus (e
Alexander Severas)(25',)
Reverso :Providentia Augusta, ou Augusti.
xrv.Imperator ero, Cwsar, Augustus, Pon
tifex Mximos, lY/Hwpftoios.' Perpetuas l Popu-
lorum l
Reverso : ~ .
Sota.No n. V1U (II) qner dizer segundo me
explicou o que me vendeu a moeda.
No n. VI (UI) indica 3, segundo a mesma ex
nlicacao : ideas que se nao colhcm das moedas.
As raciaes de Tiberio alm de sercm dous tra
eos informes, que parecem significarTi,tiem
podem tambem se presUr a exprimir Tito. Mas e
que o referido homem teria diso a competente
explicacio, ou de atguma obra de numismtica, ou
de alguma pessoa competente.
Paris, 30 de maio de 1853.
Hoje funeciona o Instduto Arrheologtcu Geo-
(jraphico Pernambucano, s lioras do costume.
Pelo delegado de Caruar foram presos :
Henrique Pereira de Lima, por haver occasionado
o aborto de sua mulhcr: c Francisco Gomes, por
ladrio de cavallos,
No dia 27 do passado, foi assassraado por
Ignacio Francisco da Silva, com um tiro, Jos
Rodrigues, no termo de Rarreiros.
Foi capturado pelo delegado de Ingazeira,
Alexandre Jos de Mello, criminoso cm diversos
lugares da Parahyba.
No lugar Algoa dos Vermelhos, do termo
de Onricury, Renovato Lopes da Silva ferio gra-
vemente Avelino Rodrigues da Silva.
Foram recolhdos cadeia de Buique : Ne-
mezio da Incarnaao Villela por furto, e Jos An-
tonio de Araujo por fuga de presos.
= Por Joio Baptista Nunes foi assassinado, no
lugar Panellas, com urna facada, Joio Baptista da
Silva Antuhes.
No dia 13 do corrente, tendo sahido Jos do
Couto Pacheco de Panellas para Quipap, foi en-
contrado morto no dia immediato, no lugar Amolar,
verificando-se ter sido victima de urna queda do
cavallo era que ia montado.
Pessoas chegadas do interior da provincia
do Cear, asseguram-nos qae continua ainda no
correio da capital o abuso de deraorarem-se as
malas, que chegam de outras provincias, para as
agencias de outras, 15 e 20 das, afim de s serem
expedidas, depois que o forera os jornaes locaes,
com as noticias n'aquelias comidas, chegando os
jornaes do Rio com tres mezes ao Crato e os de
Pernambnco com dous 1 I 1 11
Reparticao da polica :
Extracto das partes dos dias 29 e 30 de setem-
bro :
Foram recolhdos casa de drtencio no dia 28
corrente :
A' ordem do Blm. Sr. Dr. chefe de polica, Igna-
1 Francisco da Silva, indio, vindo de Barreiros
Alimentados custa dos cofres pblicos..
Movimento da enfermara no da 30 de :
de 1863.
Tiveram baixa:
Antonio Martins de Oliven, bewopetize.
Manoel Nunes da Silva ; febre catnarraL
Vicente Ferreira da Silva ; ferimentus.
Tiveram alta:
Belzario Francisco da Costa.
Antonio Gomes Benicio.
Cypriano Gomes de Oliveira.
Jos Caliste de Freitas.
Miregnac (francez).
Passageros do vapor francez Guienne,
dos portes do sul :Francisco Jos de Aleaear,
Antonio de Moraes Ferreira, Joaqnim Thomaz da
Cunha, Jos Marcellino de Souza, H. Julio de Cam-
pos, Raphael Jos Croner. Guilherme Kreisler,
Joseph Wenfield, Mary, Vicente e Josepnae, ir-
tnias de caridade.
Seguiram para a Europa :
Antonio Jos Pereira de Miranda, Joo Francisco
da Silva Novaes, Domingos Jos Pereira da to-
cha, Eduardo Bandry, Mirhel Angelo Lacorte.
Obituario do da 27 de setembro ro
publico :
Francisca Senboriaha Correa Lopes, Cear, 58
annos, viuva, Recife; hepatlte ebroniea.
Mara do O', Pernambnco, 35 annos, viuva Ba
Vista; cholera.
-27-
Jacintho de Souza Travasso, Portugal, 48 anooc,
casado, Boa Vista; interite aguda
Philomena, Pernambuco, 2 mezes, S. Antonio; coa-
valcdes.
Joio, Pernambuco, 8 das, S. Antonio; espasoo.
Vicente, escravo, Pernambuco, 56 anuos, soM-
ro, S. Antonio; ama puliuonite ebroniea.
Ignacio, escravo, Pernambuco, 22 annos, solteiro,
S. Jos; tysica pulmonar.
28
Maria Theodora Benedicta, Pernambuco, 40 as-
nos, solteira, S. Jos; plenriz.
Jos Luiz de Oliveira Azevedo, Portugal, 43 as-
nos, casado, Boa Vista; menengite aguda.
Carolina da Cunha, Pernambuco, 50 amos, sol-
teira, Boa Vista; cholera
Joao, Pernambuco, 2 mezes, S. Jos ; diarrbea.
Thereza de Jess Tavares, Pernambuco, 8 as-
nos, viuva. Ba Vista ; cholera
Justino, Pernambnco, 9 mezes, Boa Vista; dea-
ticao.
-29-
Manocl, Pernambuco, 7 mezes, S. Antonio; M-
berculos pulmonares.
Ignez, Pernambuco, 8 mezes, Ba Vista ; gastrito
chronica
Manoel, Pernambuco, 5 mezes, Recife; couvul-
ces.
Zelnida Vieira de Araujo, Pernambuco, 51 annot,
casada, Boa Vista; peraleoia.
Mara do Carino da Conceicao Lopes, Pernaraba-
co, 70annos, solteira, Recife; erysipela.
se
por "cento a 90 por cento. lomo criminoso de morte; Jos Honorato da Silva,
Descontos. Conservam-se nos bancos a 9 por branco os pardos Miguel Antonio Ribeiro, Manoe
cento.
Na praca rcgulam sem difficuldade de 8 '/a a 10
por cento.
Banco do Brasil.Est feita a ultima chamada
Brunno das Chagas, e Miguel Ferreira dos Santos,
ver ano Martins da Fonseca e fabricado as offici- de 20* por accio, pagavel at 23 de Janeiro proxi-
nas do Sr. Jos Maria dos Reis pelo Sr. Lino Pcrei- mo futuro.
ra Fortunato.
O resultado da experiencia foi satisfactorio : a
bala ferio duas vezes o alvo collocado cerca de 900
bracas de distancia.
Assistram experiencia os Srs. commandante e
offlciaes da fortaleza, e o inventor e constructor do
instrumento.
22
Do Rio da Prata entrou o paquete francez San-
elo dos artigos Io e 2o, devem, antes de se toruar [ tonge cora datas de Buenos-Ayres at 13 e Monte-
effectiva a applcacio da multa, reunirse os sig-' vdeo 15 do corrente.
natarios quem a'commissio expender os mo- As cartas dos nossos correspondentes destas duas
.,------r. tao circumstanciadamente os fac-
Flres fica-
Alm do dia 31 de dezembro prximo futuro, o
banco nio pagar juros sobre as quantias deposi-
tadas em scus cofres, e nio recebe desde J dinhei-
ro a premio em conta corrente ou por letras.
Metaes. Exportaram-se desde o dia 9 do cor-
rente.
Destinos. Ouro em
moeda.
Brdeos.:.... 51:000,5000
Rio da Prata.. 1;4605000
LisboaePorto. 58:1895000
Prata em
barra.
752*800
Moeda.
205OOO
Acces.Negociaram-se 40 da companhia dese-
os"mesmos' guros Fidelidade a 35 de descont.
Caf.-Venderam-se 6,000 saccas. O mercado
Espirito Sanio.Nesta provincia foram eleitos
deputados geraes os Srs.: desembargador Jos
Ferreira Souto e Dr. Jos Feliciano Horta de A-
vos que deram lugar infraccao, para resolver! cidades relatam
afinad ios, que nada temos que accrescentar
Art. 7. Julgar-se-ha feita a reuniio dos signa- *-As portas de Montevideo, e ama batalha entre
tartos comparecendo ao convite da commissao urna eUe e o geral Moreno, que, segundo os mesmos
quarta parte pelo menos dos abaixo assignados. peridicos do coverno baria rocuado para cobnr a. __.__ _
Art. 8. medida que a commissao tiverco- capital, poda decidir dasorte desta desastrosa guer- ""^"2^^
nhecimento das casas, correctores c zang5es quein- ra IrtU .
correrem nos artigos e f, scienficar por meio Dogaiaguay nada ha de importancia,
de oficios a todes os abaixo assignados, deveodo 7 ,'
exigir de cada um delles respos do mesmo oficio Do Rio-Grande temos datas at 12 do corrente
no prazo de 24 horas P45'0 brjgue S. Manoel.
Art 9 Qualquer' reforma que se conheca ne- O resultado das eleicoes secundarias nos
cessaria a bem da presente convenci sera feita gios do Rio-Grande, Pelotas e Canguss
[ior urna commissao paraesseflm designada n'uma guinte : ,
Dr. Alfonso Alves.... 50
Dr. Pinheiro Machado 44
Dr. Gaspar Martins.. 43
Dr. Amaro.......... 31
Dr. Flix da Cunha.. 31
O Diario do Rio-Grande de 12 accrescenta:
Se os clculos nao falham, nio resta duvida
que o segundo circulo eleger deputados gerae os
Total.....54:6495000 7825800 205000
eoUe-
folose-
reunao dos abaixo assignados.
Art. 10. Esta convenci principiar a vigorar
desde o dia Io de outubro de 1863.
E por estarmos concordes nos dez artigos exa-
relos na presente convenci assignamos.
Na mesma reuniio foram eleitos, para a com-,
missao fiscal que determina o artigo 4 : Domingos
Ferreira Pinte, Nuno Freir Dias Salguero, Jos'
Lopes da Coste Moreira.
firmas commerciaes convocadas para esta candidatos da chapa governista apresentados pelo
convenci, a que se refere o paragrapho nico do Sr. conselheiro baro de Porto-Alegre.
artiao l7foram as seguintes : Pelo resumo feito pelo Correio do Sul de 6, e
Atrillo de Sobral & Rodrigues, Amonio Joaqnim que jnlgamos exacto, os governistas contam lw
raujo.
Baha.k seguranca individual desta provincia
vae mal, segundo se deprehende do seguinte:
No dia 31 de agosto ultimo foi ferido gravemente
Rufino de Souza Caiana, por Antonio Mandinga,
com um tiro de espingarda, no termo de Maraca.
No dia 28 do mesmo, foi assassinado, na villa de
Lences.por sna propria mulher, Guilhermina Ma-
ria dos Santos, Miguel Jos dos Santos, sendo ?
criminosa presa.
Nesse mesmo da, na freguezia de rea, foi as
sassinado Theodoro de tal pelo escravo Slverio,
logrando o criminoso fagir.
__Entrara, para reparar as avarias qne soffreu
com um incendio bordo durante a viagem do Rio,
o vapor de guerra Mohican.
Aalei^ao para directores daABeociacao Com-
mercial, que teve lugar 28 do passado, deu em
cWoulo, todos sera declaracao do motivo.
W ordem do Dr. delegado da capital, o pardo
Manoel Rodrigues dos Santos, indiciado em crime
de defloraraento; Neriguaes Francois, francez, por
ferimentos leves.
A' ordem do subdelegado do Recife, Silvestre
Nunes, Antonio Jos, Eduardo Pereira Pedresa,
brancos, por briga; as pardas Angela Maria da
Conceicao, por briga e insultos; Januaria Mara
da Luz, por insultos, e o Africano Amaro, escravo
de Manad Goncalves da Silva, por embriaguez.
A* ordem do de Santo Antonio, Manoel, frica
no, escravosde Cosma Maria da Conceicao, por
embriaguez/
A' ordem do de S. Jos, Camarina, parda, Be-
nedicta, crloula, escravas, esta de Manoel Cardoso
e aquella de Flix Jos Marques Bacalho, ambas
por disturbios,
A' orden) do da Boa-Vista, os pardos Francisco
Xavier Ferreira, por jogos prohibidos ; Manoel
Ferreira dos Santos, por ferimentos; Sebastiana
Maria da Conceicio, Jean, francez, ambos por bri-
ga, Manoel Maria, crioalo, para correegao.
A' ordem do do Peres, Joaquim Miguel dos San-
tos, pardo, por briga e espancamente.
A' ordem do de Jaboatao, Ignacio Pi Paes
Barrete, branco, para ser processado por crime
de furto.
29
A' ordem de subdelegado do Recife, os ingltzes
James Cutto e James Jones, ambos requisicao do
respectivo cnsul ; Anna Francisca das Neves,
parda, por insultos, e Gaspar, Africano, por em-
briaguez.
A' ordem do de S. Jos, Ventura Jos de Olivei-
ra, pardo, para averiguaedes policiaes, e Guilher-
me, crioalo, escravo do Dr. Fu tado, sem declara-
cao do motivo.
O chefe da 2* seccio.
J.Q.ieMesfta.
Movimento da casa de detencao no dia 29 de
setembro de 1865.
Existtam...... 373 presos
Entraran).....
UI POUCO DE THM.
Pede-se-nos a publicacio do seguinte:
Senhor.Os poetas teem invadido o sen-n
poure de tudoe eu vou engrossar o batalhao 1
invasores.
Ahi vai urna poesa qne me foi inspirada por 1
das bellas noites de luar que ltimamente temos
tido a fortuna de gosar. Se achar qne est extra-
vagante, porque nella se encontra de envoltafra-
de, cigarra, coruja, beijos e namoros, nao ten ra-
zio; a liberdade potica todo justifica e dnralpa
O meu collegaP. Jnior nao faz saltar pena
seus versos um saguim, depois de ter andado as
voltas com urna gurinhatan f
Como est em moda as ledras terem filho, tan-
to que a lettra P j tem um que se assigna P J-
nior ; faco-me filho do Fe assigno-me
F. Jwnior
Noite de liar.
Eu amo a solidiocheia de encantes
De ama noite brilhante de loar,
Como adora a preguica o gordo frad*
Deilado em sua celia a bocejar.
entao que ouvindo a choradeira
Que o grillo chlreador alm enceta,
Sinto a alma transbordar em poesa,
Sinto mudanca em mim, fico poeta.
entio que ouvindo transportado
Da cigarra a fanhosa ladainlia,
Sinto que a inspiraeio adeja perto,
Sinto que a nspiracio ja se avizinha.
entao que a coruja apreciando,
Que enta enamorada o seu piador
Sinto umnao sei que-^qne m'estasia,
Sinto rauito prazer, fico inspirado.
entio que tranquillo e em silencio,
Sem phantasmas temer, nem roaos agouros,
Revolvo em minha mente a tonga historia
De minhas aventuras e namoros.
Record o apertar de coraejio
Que sent, quando vi urna donzella:
Record com prazer um doce beijo
Dado cm outra n'um canto de janella.
Recosdo a paixio d'alguns momentos
Que sent, quando um outra devisei;
De mais urna record a ingratidao,
E as duras forquilhas que levei.
E assim em minha mente revolvendo
As minhas aventuras e namoros,
Aprecio a solidio da noite amiga,
Sem phantasmas temer, nem mos agouros.
Y. Jnior.
No Mercantil se l, sob o titulo de .Vatro cosed*
que o segu:
Os leitores veriam nos proclamas de casaa**nto
do mez passado. nome M. J. dos R. solteira, e de
S. N. V. vuvo
Era ella urna pobre rapariga de 26 annos, mo-
radora em Alfama, e elle um abonado padrro. a
quem ha tempos satura premiado meio bhete rom
5:0005.
M. J. dos R. viera de Avero com um suieito que
embarcara havia dous annos para o Brasil, e viva
all era companhia de nma velha, e quasi mjsteno-
sameote. A visinhanca nio sabia o segredo da-
quella existencia. Enamorada do padeiro, e sa-
liendo que elle tinha dinheiro, promettra-lne ca-
samento, mas nunca Ihe fallara no sujeito com quem
viera da provincia.
O padeiro, que moma de amores por ella, tra-
tou de se entender com um procarador, qoe me
arranjou os papis do casamento.
No domingo deviam os dous noivos reeeber-se
n'uma egreja de Alfama.
Mas, chegada a hora aprazada, o padeiro e ospa-
drinhos esperaram em vio a noiva no adro da
igreja.
Quando a impaciencia do noivo tocou o sen aoje
dirigio-se elle a casa de M. J. dos R.
Bateu porta, e em vez delta apparecen-mt mu
homem mal encarado.
Que quer?
A minha noiva
Quem a sua noiva ?
Sra. M. J: dos R.
Com mil demonios Essa ... miaba mamar
Sua mnlher... minha noiva. ._
Se diz isso outra vez boto-o pela em
baixo.
Seguiu-sc urna infernal altercacio 1
Vieram os padrinhos. Alvorocou-se a
'all ha pouco a linda M. J. dos R., ejo
tre o noivo e o marido, e debulhada ero lafrmms,
explcavaocaso da maneira ""*- _^
. Casara com o embarradico "%*!*+
de amor um peto outra. Cem elle partir ra
Brasil ella depressa o esqueceu. Ao flm e m
anTo 'disscram-lhe que elle havia.morr.do 1
Tar heranca, e como elle Ihe nio
acreditou. Jalgando-se viova, e;
outro acceitava-o por mando, e se o primero 1
chega na vespera do casamento, s 11 daaami,
caso, que acabou em lagrimas, termiearia por um
pteim judicial.
Este Tacto deu que fallar ao sitio. Arcluramo-to
abui, por nos parecer digno de enroaica.
Um destes dias um instructor de 1
pendo porque um galumo nao consegua 1
fraf* ,deu-lbe um empurrao, dizendo:
ou-te um pontap, qoe vais parar Bcftm.
icho sem se alterar 1
^
tuc



biH
Quima elr i de Oulubro de I8.


X
Se V. S. me finase un feyor?
O que?
En dar o pontap mais forte para en ir pa-
rar mais adiante um pouco mais adiantea Pago
tfArcos, que a minha trra !
V
Do fornal de Conmixto da arte copiamos o
que se segu :
A nova batera submarina do capitao Huat,
experimentada ltimamente em Brokiin, diz um
jornal de Nova-York, deu os mais satisfactorios
multados.
Um projectil, disparado a grande profundidade
aa agua, subi cerca de 150 varas no ar.
O apparelho ensaiado foi expresamente cons-
truido para esta experiencia e nao destinado
navegagao.
Compoe-se de urna especie de caixa quadrada,
ujo dimetro interior nao de menos de 20 ps.
Urna peca, cuja boca sane por urna anhorteira,
sl collocada de modo que pode ser disparada
aero que a agua estorve a explosao ou penetre no
Interior.
O projectil urna massa de ferro quadrada,
om um p de grossura e dous de comprido.
Toda a machina urna raridade, tanto pela for-
ma como pelas proporgoes.
Os resultados obtidos excederam todas as es-
peranzas, e o systema vai ser applicado a urna ca-
nhoneira submarina que ia ser posta no esta*
teiro.

Os jornaes de Madrid fallam de um novo ins-
trumento construido naquella capital pelo celebre
Allomao M. Lcnlier, notavel pela complicago da
frma e vozes agradaveis.
Assenta sobre tres ps, e para o tocar colloca-
se a mao esquerda como no piano, e a direita
como na harpa.
Cada urna das suas cordas tem a sua machina
para dar os sustenidos e bemes.
Este instrumento, nico da sua classe no mun-
do musical, foi baptisado pelo seu autor com o
Borne de Lenherfon.
Acompao* o instrumento ama estante, inven-
io tambem do mesrao autor, que volta por si mes-
mo as folhas do caderno que sobre elle se colloca,
sem necessidade de o tocador levantar as maos do
instrumento.
e irresistiWf antidoto contra veneno na mas-' c*t^B!h,*!S! ^ a*Ww
sa do singue, i Isaparrilba de Bristol. I ^ ema"3 s i 1 8 d idem
molestia tendo comecado as juntas dos tor- Palacas mexicanas 3 s. 3 "d. a 5 s. 3 1/2 d. Moni
nozelos, cliegou subir at aos olhos. Os< Columnares, Carolus 5 s. 3 d.
mdicos diziam que era ridiculo a idea decusados novos 4 s. 115/8d. idem
quererem se persuadir, que qualqoer orna *<*** ** de* mrtac3o '
medicina, tase ella qual fosse, jamis po-
derla servir do mais leve beneficio em sal-
var o doente. Nao obstante ludo, este hor-
1 rendo e terrvel caso m escrfulas heredita-
ria) foi completamente subjugado mediante
a appcaco deste grande especifico ve-
getal.
A carta do pa deste joven senhor diri-
gida ao doutor Bristol, um dos docu-
mentos o mais notavel que jamis foi pu-
blicado. No enlnto nao mais do que
urna entre milhares de testemunhos e provas,
em que claramente nao mostreo que, ne-
nhuma molestia externa d'uma natureza ma
Algodao de Peraambuco, 23 d. a 25 d. por 1 b.
do Maranhao, roda, 23 d. a 25 Vt por Ib.
maquina, 23 d. a 28 Vid-lD-
da Bahia. 21 d. a 22 /i d- a 25 d. por Ib.
Assucar do Brasil, branco, 20 s. 0d.a28s.0d.
Por 112 Ib.
Captivo de direitos, masca vado, 16 s, 0 d. a 11 s. 0
d. pof 112 H>.
Arroz do Brasil, 10 s. 0 d. a 21 s. 0 d. por 112 Ib
Nao h.
Caf do Rio, 62 s. Od. a 74 s. 0 d. por 112 Ib.
lavado, 75 s. d. a 8o s. O d. por 112
Ib. nominal.
Cacao do Para, 57 s. O d. 39 s. O d. pot *" ,D-
nominal,
dem da Bahia, 46 s. O d. a 48 s. O d. por 112 Ib.
em
sem de-
nomina).
Ijgoa, qur'seja que exista na_pelle., glan- Tapidad.Rio, i(3^4d. aSAgr lb..^
dulas, na carn ou nos msculos; possa ja-
mis risistir as propriedades e virtudos hy-
gienics desta preparaco, a qual encerra em
si effi alto grao a impgavel e inapreeiavel
qualidade de restaurar a saude e salvar a
vida.
Achar-se-ha sempre venda as princi-
paes lojas e estabelecimentos de drogas.
COMMERCIO.
aggravado, o
?
y
CHRWICA JLDICURU.
TKIRI'.WI, DA RELACXO.
SESSAO EM 29 DE SETEMBRO DE 1863.
ME-iDENCIA DO EXM. .-11. CONSELHEIRO SILVEUU.
As 10 horas da manhaa, achando-se. presen-
tes os Srs. desembargadores Caetano Santiago,
Gitirana, Lourengo Santiago, Motta, Peretti, Accioli,
Assis, o Doria, faltando com participago o Sr.
desembargador Uchda Cavalcanti, abrio-se a ses-
sao.
Passados os feitos e entregues os distribuidos,
deram-se os seguintes
Jl'LG AMENTOS.
Aggravo de petirao.
Aggravantes, Tasso & Irmao;
juizo.
Relator o Sr. desembargador Gitirana.
Sorteados os senhores desembargadores Caetano
Santiago, e Assis.
Negou-se provimento.
Appellaroes crimes.
Appellante, o juizo; ppellado, Dionizio Babalho
Lima.
Improcedente.
Appellante, o juizo ; ppellado, Manoel Antonio
Espinla.
Mandou-se juntar a copia da acta.
Appellante, o juizo; ppellado, Bernardo Noguei-
ra da Silva.
Improcedente.
Appellante, o promotor; ppellado, Francisco An-
tonio de Moura.
A' novo jury.
Appellante, Joaquim Antonio de Andrade Lima ;
ppellado, Manoel da Assumpcao Santiago.
Derain provimento, e absolveram o appellante.
Appellaroes civeis.
Appellante, Antonio Norberto de Sonza Lealda-
de ; appellada, a cmara municipal de Olinda.
Desprezaram-se os embargos.
Appellante, Goncalo Francisco Xavier Cavalcan-^
ti l'cha ; appellados, os religiosos do Carmo.
Desprezaram-se os embargos.
Appellante, a fazenda ; ppellado, Joaquim Lo-
pes de Almcida.
Desprezaram-se os embargos.
Appellante, Joao Francisco Pontes; appellada,
& fazenda. ,
Reformad!; a sentenga, -pagando o appellante as
cistas,^ "
DILIGENCIAS.
Cotn vista ao Dr. curador geral
Y A appellacao civel.
Apfcllante, Domingos Jos da Costa Guimaraes ;
appeada, D. Isabel Maria das Chagas Guimaraes.
DESIGNAgAO. DE DA.
Asf gnou-se dia para julgamenlo dos se?uintes
eito;_
Appellacao crime.
Ajfellante, o juizo ; ppellado, Servulo Placido
Barjbsa.
PASSAGEXS.
Sr. desembargador Gitirana passou ao Sr. des-
cargador Lourengo Santiago
As appellaroes civeis.
Appellante, Joao Evangelista Cavalcanti Passos ;
ppellado, Luiz Guedes Alcoforado.
Appellante, o regente da capella dos Prazeres ;
ppellado, o solicitador de capellas.
Appellante, Gustavo Gurgolino de Souza ; p-
pellado. Guillierme Augusto de Miranda.
O Sr. desembargador Lourengo Santiago passou,
ao Sr. desembargador Motta
As appellaroes crimes.
Appellante, Joaquim Jos da Costa Fajozes J-
nior appellada, a justiga.
Appellante, o promotor; ppellado, Antonio Go-
mes da Silva Xebinga.
Appellante, o juizo ; ppellado, Joao Felippe de
Souza.
Appellante, o promotor; ppellado, Joaquim Ma-
riano de Araujo.
Appellante, o promotor; ppellado, Jos do Car-
mo Jnior.
Appellante, Jos Coelho Lopes; ppellado, Pe-
dro Alcxandrino Braga. .
Appellante, o juizo ; ppellado, Ignacio Rodri-
gues Brito.
A appeacao civel.
Appellante, Adriano Xavier Pereira de Brito ;
appellada, a fazenda.
Sr. desembargador Motta passou ao Sr. des-
embargador Peretti
As appellaroes civeis.
Appellante, Jos Ignacio de Mello; ppellado,
Alexandrc Bezerra de Albuquerque Barros.
O Sr. desembargador Peretti passou ao Sr. des-
embargador Accioli
As appellaroes crimes.
Appellante, o juizo ; appel ado, Manoel Felippe
Pereira.
NOVO BANCO
DE
PERNAMBUCO
O Banco toma saques sobre as pracas do Rio de
Janeiro e Bahia.
Alfandega
Rendimento do da 1 a 29. 353:126619
Idemdodia30........14:412^316
369:538*935
liovinicuto da alfandega.
Volumes entrados com fazendas
com gneros
232
263
-----495
Volumes sahidos com fazendas 59
com gneros 519
-----578
Descarregam no dia 1" de outubro
Barca inglezaSerafinamercadorias.
Barea ingleza= Vesioncarvao.
Briguc inglezJatHes Slewartbacalho.
Patacho inglezFlorencedito.
Patacho inglez SI. Petrefarinha.
Escuna inglezaSea iV"wpA=mercadorias.
Barca americanaAzeliafarinha.
Brigue hamburguezDea=iAe Brigue inglezMaronicmercadorias.
luiporlat'o.
Patacho inglez Florence, vindo de Terra-Nova,
consignado a Jobnston Pater & C, manifestou o se-
guinte :
2,350 barricas bacalho; aos mesmos.
Vapor nacional Apa, vindo dos portos do sul, ma-
nifestou o seguinte :
Gneros estrangeiros.
1 caixao cha ; a Francisco R. de Mello Reg.
2 barricas chamins de vidro; a Jos Joaquim
Gomes de Abreu.
1 volume saceos de aniagem ; a caixa filial do
Banco.
Gneros nacionaes.
1 caixao livros ; a Guimaraes & Oliveira.
6 jacazes toucinho; a Ferreira & Martins.
1 caixotc rap; a Jos Joaquim de Lima Bairao.
2 caixiuhas lquidos ; a Francisco Jos da Costa
Araujo.
1 lata feijao, 1 dita farinha; a Camillo de An-
drade.
Encomiendas.
7 volumes; a Camillo de Andrade.
4 caixotes ; a viuva Moreira & Filhos.
1 volume; a Spalding & Rogers.
1 dito t a Francisco Gomes d Mattos Jnior.
1 dito ; a Antonio de Vasconcellos Menezes de
Drummond.
2 ditos j a Jos Antonio de Flgneiredo.
1 dito; a Palmeira & Beltrao.
1 dito ; aP. A. B. Cavalcanti.
1 dito; a Estevao Jos Ferraz.
1 dito ; a J. C. Bandeira de Mello Filho.
1 dito; a Caetano Pinto de Veras.
1 dito; a A. M. Machado.
1 dito; a Jos M. Alves Ferreira.
1 dito; a Claudino da Silva Ferreira.
1 caixote ; a Joao de Mattos F.
1 balaio; a Thom de Franga.
1 encapado; a Ignacio Accioli de Almeida.
1 boceta; a Antonio L. Rodrigues.
Hiate nacional Santo Amaro, vindo do Ass, con-
signado a Antonio L. de Oliveira Azevedo A C,
manifestou o seguinte :
811 alqueires de sal ; a ordem.
Brigue inglez James Slwart, vindo de Terra-
Nova, consignado a Saunders Brothers & C, mani-
festou o seguinte:
2,200 barricas .bacalho, 200 ditas farinha de
trigo; aos mesmos.
Couros do Brasil .
Seceos salgados, de 24 a 36 lbs., 5 /* d. a 6 d. por
Ib. fronte
Seceos, de 8 a 22 lbs., 6 Vi d. a 7 por Ib. frouxo.
Verdes, de 38 a 54 lbs., 4 d. a 4 1/2 d. por Ib. dem.
. Do Rio de Janeiro : ...
Verdes, de 48 a 7f lbs., 5 3/4 d. a 4 d. por Ib. dem.
Do Rio Grande :
Verdes, de 65 a 70 lbs., 3 3/8 d. por Ib. idm.
44 a 00 lbs., 4 A d. a 5 d. por Ib.
dem.
Seceos, de 28 a 34 lbs., 8 '/i d. a 9 d. por Ib.
de 20 a 24 lbs., 7 >, d. a 8 1/2 d. por Ib.
Chifres de 9 a 16 ongas, 10 s. 0 d. a 15 s. 0 d. por
118 firme-.
de 22 a 24 ongas, 35 s. 0 d. a40s.Od.por
123
fpecacuanha, 6 s. 4 d. 6 s. 7 d. por Id.
Jacaranda do Rio, J 10 a 16 por tonelada no-
minal,
da Bahia, 9 a S 13 por tonelada no-
Consclho dr compras navacs
r^^^^^^S^X r K* vendcaCa'yeSem fuas%s-
avu ii-u em buu#uu U)sme cnouio, a V apnos ^ em ^^3 [ectia(jas no dia 3 ^ Drosmo ^ je
trtk* LCTp0'- S?U ^de^H0' aV,' T oulro,emque isso tci lugar
"OOiorjrj; /ntonto, cnoulo, deSOannos, sem de- Obiectos
[eito, pedreiro, va1iado m .800*000;. Sebastio, t nno arrobas de cobre, 2fj arrobas de olmagre,
Crioulo dbannos, som defeito,deserv.50deca.n- 20 barrisde alcalro, 1 bomba d Japy com900
po, avahado flmtOOiOW; Cffi\SSAS' ^lmos *caB0 rosi ch"^ e 50 ditos de
innos sem defeito, carrero, v^" em 70(^000, tt0 ao !5 banSeiias km 300 palmos de cano
Domingos, crioulo, do 20 anth^ *m dfeito, do & barro, vidrado, havendo elre ellcs 12 canos
servido do campo, avallado em 700|*w. | curvos, 160 palmos de chumbo em lengol de 3 pal-
de licitante ser a arremu*ca a m^ 0 ]irgn o arrobas de cairo velho, 20 ca-
! .- I "i\____I_______ --. fea. fe* ..-
Em falta
pelo prego da adudicacao com" o abanmeflto res-
pectivo da le.
E para que chegue ao conhecimento de todos,
mandei passar editaes que serao publicados pela
imprensa e anidados nos lugares do costume.
Dado e passado nesta cidade do Recifo de Per-
nambuco, aos 30dias do mezde setembrode 1863.
Eu Manoel de Carvalho Paes de Andrade, es-
envao o subscrevi.
. trislao de Alentar Araripe.
O "? Trislao de Alencar Araripe, offlcial de impe-
rial ordem da Rosa e juiz de dlreilo especial do
commercio nesta cidade do Recifc de Pernam-
co por S. M. Imperial e Constitucional o Sr. D.
Pedro O a quem Deus guarde etc.
Fago saber que no dia 19 de Janeiro do auno pro-
bros de 50 palmos para cima, 300 ditos de 45 pal-
iaos, 20 arrobas de cera em archoles, 1 canda
de 50 palmos de comprunento, mais ou menos, e 8
ditos de bocea, 1 canoa pequea, SO cadinhos de
lapis sortidos, 100 canecos ferrados para caf, 40
conchas de folha para balanga, de 14 a 18 pollega-
das, 80 pegas de cabo de linho de 2 a 3 1|2 polle-
gadas, 50 esgunchos, 40 funis de folha sortidos,
200 varoes de ferro de 4i8, 50 flmulas de escale-
res, 2 foles de 4 1/1 ps de comprlntento e 2 1/2 de
largo, 1 pharol verde, 1 ptiarol encarnado, 1 pha-
rol de cor natural, de iniensidadedeS milhascom
COMPANHIA PERNAMBUCANA
1
.^aregaco costelra vapor.
lcelo e estalas
O vapor Jagttaribe, commandan-
tc Lobato, seguir para oa partos
cima indicados no d 5 de oa-
tubro prximo. Receberi carga
a ti'- o da 3 ao mel dia. Fue
mendas, passageiros e dinheiro a frtte al o dia
da sabida as 3 horas: escriptofo no Porte do
Mattos n. 1.
COMPANHIA PERNA.MBUCANA
DE
Mavega^ao eostelra avt,
Parahiba, Katal, Maca, Artcaty, Cetra, e
O vapor Mmim$um teman-
dante Moura, seguir para os
portos cima indicados no dia 7
de outnbro prximo. Receberi
carga at o dia 8 ao meto dia.
Rncommcndas, passageiros e dinheiro a fren alr o
dia da sabida as 3 horas : escriptori no Forte 4o
Mattos n. 1.
Para a Bahia pretende sabir com muita bre-
vidade a escuna Ernestina, por ter a inaior parte
intensidade de 2 milhas pelo menos com ralo
S. ,,pe!a,s ,f horas df-raanhaa' na/aIa das; soal de 110 graos, 6 duzias de limas triangulares,
lMi,ef wgar a, ?u?l?0JL cr?dores da, 16 libras de linha crua, 80 pecas de linha de bar-
SSffff *.^W ,08 6 S Aau%2a/fet ca- 10 arrobas de linl,a alcatroada e merlim, 20 ar-
Si v arM! dr reulament0 n: 7* de.fc, robas de morro, 40 martelos de orelha, 30 macha-
de novembro de 18oO, afim de que reunidos todos os de carpinteiro, 20 arrobas do ocre amarello,
nL/? e?' emn,nhaPTesenga, verifiquemos seus 8 oculos de alcance, 100 psde ferro, 20 ratoeiras
crditos, concedam ou negnem a concordata, ou \ ,je ferr0! 10 arrobas de sebo em pao, 12 duzias de
lormem contrato de umao, e procedam a nomeagao Uboas de pinho da Suecia de 1 pollegada. 12 du-
uos administradores dos bens da referida massa Iias e laboas de dito de 1 1/2 pollegada, 100 latas
raiiida, advertindo que, nenhum credor seraadmit- e tnta branca de zinco, 100 latas de tinta prela,
tido por procurador, se este nao tiver poderes es- 50 \ms de tinta verde e 100 vertedores,
peciaes para osactos, e qne a proenragao nao pode
O hiate Santa Hita, para o Araca-
ty segu por estes das : a tratar
com Tasso Irmaos ou no trapiche do
algodo com o Sr. Joao Alves de
Quintal.
ser dada a pessoa deveddra aos fallidos, e nem um
mesmo procurador representar por dous ou mais
diversos credores.
Em cumprimemo do que todos os credores da
referida massa Taluda comparegam no dito dia e ho-
ra e lugar assignados, sob pena de se proceder as
minal.
Mercado monetario. Nao houvc mudanza no
descont do Banco de Inglaterra, que continua a suas revelias.
4 por certto; fra daqtielle estabeledmenR) a taxa j g nara que chegue ao conhecimento de todos
de 3 7/8 a 4 pof cento. mandei passaf o presente edita! que ser afflxado execugao de Custodio Antonio Soares, cessionano
Algodao.Continuou, com algum intervano de nos jugares do costume e publicado^pela imprensa. \ d Francelino Eleuterto Ferreira Chaves e sna
menor animagao, o movimento notado na nossa W- Dado e passado nesta cidade do Recife oe Per-
tima revista, montando as vendas a urnas 155,000 nambuco, aos 30 de setembro de 1863.
saccas, inclnindo 25,000 saccas vendidas hontem, Eu Manoel de Carvalho Paes de Andrade, escri-
em presenga da exaltagao causada pelas ultimas v|o o subscrevi.
noticias dos Estados-Confederados. | Trislao de Alencar Araripe.
Assucar.Desappareceu gradualmente a melho- o Illm. ?r. inspector da thesourana de fazen-
ra noticiada na noss ultima revista, e nestes 10 da desta provincia manda fazer publico que tem era em praca publica urna casa de sobrado e so-
sias passados o mercado tem estado em muito apa- marcado o dia 12 de outubto prximo vfndouro no n 66 sita na ra da Caixa d'Agua, pertencente
thia, sendo muito diminutas as transaegoes em ser, para o concurso que, vista da ordem do tribunal a Andr de Abreu Porto c penhorada pela fazenda
pelos pregos que regulavam antes da melhora. | do thesouro n. 113 de 6 de corrente mez, se tem de
Fez-se algum negocio em cargas do Brasil no | abrr nesta mesma tliesouraria, para preenchimen-
mar, principalmente do branco, constando-nos as.[0 das vagas depralicantcs existentes na alfande-
seguintes vendas: | ga desta cidade. Os exames versarao as mate-
le, 440 caitas e 400 saceos, bom mascavado da t ras de que trata o $ l." do art. 1. do decreto n.
Bahia, a 20/6 para Gothemburgo, seguras contra ||4 de 27 de junho do Corrente anno, a saber I
todos os riscos. Icitura, analvsegrammatical c orthographia, ari-
Gerhardina, 335 caixas e 496 saceos, branco bai- thmetic e sas applicagoes ao commercio, com cs-
Scialidade a reduegao de moedas, pesos e medi-
as, calculo de descont, juros simples e compos-
tes, theoria de cambios e suas applicagoes. Os
O patacho Campestre, segu para o
Rio de Janeiro por estes 8 dita, eom
a carga que livor, pelo que se fara
fretes vontade do car regador, re-
cebe tambem escravos : a tratar rom
os consignatarios Tasso Irmaos ou com o capitao
Sala do conselho de campras navaes 36 de se-' Antonio Gongalvcs de Araujo.
tembro de 1863-O secretario Freta-se para Burnos-Avres ou Monteride* o
Alexandre Rodrihues dos Anjos. brigue hcspanhol Ventura, capitao D. Javmc AJ
ArreilialaCRO. sina, do porte de 300 toneladas, acha-se'em bom
Dlo juizo de orphaos, depois da audiencia do f estado e de urna marcha regular : para traau b^
da de outubro, vai praca de venda os escravos escriptorio de Amorini Irmaos ra da Crut a 3.
Sidrnio, crioulo, com o offlcio de serrador, ava- mmmi___________________
liado por 6005; Antonio, crioulo, por 600. por |
LEILOES.
xo da Bahia, a 22/9 para o Continente.
Jenrij Jones, 330 caixas e 200 saceos branco
Bahia, a 24/0 para o Continente.
da
mulher contra Joaquim Vicente Marques.
inzo dos folios da fazenda na-
cional.
No dia Io de outubro prximo, na sala das au-
diencias, perantc o Illm. Sr. Dr. juiz dos feitos da .
fazenda nacional, as 10 horas da manhaa, se ven-1
para pagamento do que o mesmo deve.
Recife 28 de setembro de 1863.
O solicitador
H. P. de Brito.
Tribunal da relacao.
Por ordem do Exm. Sr. conselheiro presidente
da relarSo faz-se publico, para todos os effeitos le-
gaes, que aeham-se sem provisao os seguintes soli-
citadores de causa : Victorino Jos de Souza
Travassos, Paulino da Silva Mmdello, Joaquim In-
Harriet "o6in3, 400"caxas e 200 saceos, branco concorre'n'tcs d^ve^nVcviame^Vaprese'nta'r' ses ^ .^"?5' dWJfj^AfiSS
da Bahia, a 21/6 para Mediterrneo. requerimentos instruilos de documentos que pro- ^' "pTr,T
sendo as ultimas tres cargas seguras hvre deava- vcm dade completa de 18 annos, isengo de pena n^fp 59 de s
as
na particular. Por emquanto ha pouca disposigao (e cuiDa) e bom comportamento.
de comprar cargas, e diffleil obter offerta
nossas cotages geraes sao como segu :
Para o Continente.
De Pernambuco, branco, 24/0 a 25/0.
Dito, mascavado, 17/6 a 19/0.
Da Bahia. branco, 23/0 a 24/6.
Da dita, mascavado, 17/0 a 19/6.
Para o Mediterrneo.
De Pernambuco, branco, 24/0 a 26/0.
De dito, mascavado, 17/0 a 19/0.
Da Baha, branco, 23/6 a 25/0.
Da dita, mascavado, 6/6 a 19/0.
Recife, 29 de setembro de 1863.
O secretario da relagao
Dominaos Affonso Ferreira.
Consnlado provincial.
Pela mesa do consulado provincial se faz publi-
ndouro se ha de ar-
de Pernambuco manda fazer publico que co que no da 2 de outubro vi
ireado o dia 2 de novembro prximo vin- rematar em hasta publica ao meio da, na porta da
a o concurso que em virtude da circular mesma repartigao, 8 caixas com sabao avahadas
7 de agosto ultimse tem de abrir nesta por 385400 apprehendidas a Joaquim Jos Gomes
souraria para preencliimedto das vagas de Souza pelo guarda Henrique Carlos da Costa, c
Secretaria da thesouraria de fazenda de Pernam-
buco 9 de setembro de 1863.Manoel Jos Pinto,
servindo de ofllcial-maior.
O Illm. Sr. inspector da thesouraria de fa-
zenda
(lea marcado o da 2 de novembro prximo
douro para o concurso queem virtude da circular, mesma repartigaO;
n. 37 de 27 "
de terceiro escriturario da thesouraria e qnartos mais dous caixes contendo M caixiijhas de doce
da alfandega desta cidade. Os exames versarao em massa avahado por 283800, 2o folhas de Han-
sobre as seguintes materias : theoria da cscriptu- \ dres por a& lOcaixinhas com charutos por 25*,
Em Liverpool venderam-se 1,400 saccas do mas- raCa0 mercantil por partidas simples o dobradas 12 boioes com tinta prela por 15920, 10 libras de
cavado de Pernambuco, de qualidade mediana, i c suas ai)p|cacoes ao commercio e ao thesouro'rap Meuron por 105, 2 libras de pimenta da In-
18 6. traduegao correcta das linguas ingleza e francesa, dia por 328 rs., que foram tambem aprehendidas
Caf.Xo decurso desta revista sustentaram-se ou ^^ raenos da u]iinai principios geraes de pelo mesmo guarda a Antonio Lopes Braga,
as qualidades das pessessoes inglezas, realisando-sc gCOgrapha e historia do Brasil, algebra at equa-
vendas avultadas por pregos extremos, mas por se ^cs 0 %a grao epratica do servigo da repartigao
estar esperando o resultado do leilao hollandez, j em ^ue 0 ,mpregado estiver servindo; para o cai-
que dever ter lugar amanhaa, tem havido pouca | fr^ de 4,, cscnptnrario da alfandega o exame
procura para exiwrtar, limitando-se as transacgoes^prsar tambem sobre estatistica commercial.
em ser a uiis 700 saceos do ordinario superfino d<
Rio de 73/0 a 73/6.
Para as cargas no mar a procura foi pouca
nenhuma, devendo-se reputar alguma cousa nomi-
nal a cotago de 69/0 a 70/0 para o Good First do
Rio para o Continente; hontem porm vendeu-se Secretaria da thesouraria de fazenda de Per-
urna carga muito superior do Rio pelo Berf/ia, cons- nambuco 19 de setembrode 1863.
tando de 2,870 saceos, a 73/6 para o Bltico, segu- Servindo de offlcial maior,
Manoel Jos Pinto.
DR
9 caixas com cha pieto.
110.1.
O agente Pestaa far leilao por conta e risco
de quem pertencer de 9 caixas com cha preto, al-
gumas avahadas a liordo do Lindo Paquete na sua
recente viagem do Maranhao e ser elTectnado o
leilao quinta-feira 1 de oulubro pelas 10 hora 4a
manhaa no armazcm do Annes defronte ia al-
fandega.
LEILO~
De lo ja de chapcieiro c divida*
BOJE
A requerimento do Sr. Joaquim Luiz Vieira e
|H)r mandado do Illm. Sr. Dr. Juiz de orphao^ o
agente Pestaa far leilao das fazendas existentes
na loja de chaiios da ra da Cadea n. 46, auim
como das dividas pertencenles mesma toja: es-
jas relagCes destas e balango da ouellas achaa-se
em poder do agente cima afim ae poderem ser
examinadas por qualqucr dos Srs. pretendenlM :
achando-se em muito bom estado as fazendas e
no valor de 4:8465050 e as dividas no rater me
3:1575484; leilao ter lugar na quinta-feira i.*
de outubro s doze horas em ponto na mesma
loja.
LEILAO
4>s praticantes e quaesquer outros empregados
fda mesma classe que se proponham acs lugares
i vagos deverao ser examinados as materias
Mesa do consulado provincial de Pernambuco 28
de outubro de 1863.
Antonio Carneiro Machado Rios.
Administrador.
Caixa filial do Banco do Brasil.
senhores arpienia: da^fant"
ras livre de avaria particular.
Em Liverpool venderam-se 150 saceos do Rio de
69/6 a 71/6. Aprcsentaram-se em leilao 1,400 sac-
eos do Rio, pelo Cornelia, e 300 saceos da Bahia,
mas na falta de compradores tudo loi retirado.
Cacao.as qualidades das possesses inglezas
houve pouco movimento; o da Baha contina sem
procura.
Venderam-se em Liverpool 38/ saceos da Baha
de 44/0 a 44/3, e 200 saceos do Para a 55/0, parte
no caes.
Jacaranda.N'o houve vendas ; felizmente po-
rm cessarara as importagSes, e com juanto nao
possamos alterar as nossas cotagoes, sao um tanto
mais firmes. Existencia 3,400 cougoeiras do Rio
e 9,278 cougoeiras da Bahia.
Po-Brasil.Sem alleraco
Couros.Devido a apathia em que est o merca-
Recebeooria de rendas internas do do producto manufacturado, o negocio em cou-
geraes de Pernambnco. ros salgados em ser foi muito resumido ; para as
Rendimento do dia 1 a 29. 29:5265251' cargas no mar houvo alguma procura, mas princi-
Idtm do dia 30......... 2:9595539 plmente para aquelles dando um termo medio
----------passado. Para os couros seceos pesados tambem
32:4855790 heuve alguma procura.
Cambios.Sobre o Rio de Janeiro effectuaram-se
Consulado provincial.
Rendimento do dia la 29. 56:566^746
dem do dia 30......... 15:2145909
71:7815655
PRECOS CORRENTES.
Londres, 8 de setembro
Fundos inglezes.
Do baneo, 238 a 240 por 100
Consolidados 3 %, 93 5/8 a 93 3/4 por & 100
Reduzidos 3/0, 92 1/4 a 92 3/8 por S 100 ex div.
Novos 3 /, 92 1/4 a 92 3/8 por S 100 ex div.
Exchequer bilis, margo, Is. desc. 2s. prm. por S 100
junho, Is. desc. 2s. prm. por S 100
Fundos estrangeiros.
Belgas 4 '/a / 98 a 100 por S 100
Brasileiros 5 %, 102 a 104 por J 100.
ireira- ,,-. _^- A^\ V2 %> 94 a 95 por S 100
Appellante, o juizo ; ppellado, Joao Moreira dos ffofanfo, 31 29 des. ex div.
Santos.
Appellante, Fidelis Jos da Cost ; appellados,
Francisco Xavier de Amorira e outros.
A appellacao civel.
Appellante, a fazenda; ppellado, Francisco Es-
teves Paes Barreto.
O conflicto de jurisdiccao entre o juiz municipal
-do Ex e o subdelegado de Granito, freguezia da
Boa-Vista.
O Sr. desembargador Accioli passou ao Sr. des-
embargador Uchda Cavalcanti
As appellaroes crimes.
Appellante, Antonio Florencio da Paixio ; ap-
pellada, a justica.
Appellante, Jos Paschoal de Queiroz ; appella-
da, a justica.
Appellante, Francisco Adolpbo do Xascimento ;
apellada, a justica.
O Sr. desembargador Assis passou ao Sr. desem-
bargador Doria _
A appellacao crtme.
Appellante, Jos Andr Soares; appellada, a
3Uo'lr. desembargador Doria passou ao Sr. de-
sembargador Caetano Santiago
As appellaroes crimes.
Appellante, o promotor ; ppellado, Jos Gas-
fiar de Oliveira. ^^
Appellante, Thomaz Fernandes da Silva Gororo-
i>a ; appellada, a fazenda.
A i hora da tarde encerrou-se asesso.
PUBLICARES i PEDIDO.
. xove annos de agona.
Uhartes Montague, filho do senhor Joo
Montagne, de Nova-York, depois de ter 9of-
Trido pelo espago de nove annos cori9ctu-
vns, lormenlos e dores sem lim de escrdjto-
las malignas, foi radicalmente curado smro
de poucos mezes com aquello elixir da vida
Egvpcios 7 %-101 a 102 por 100
Grgos 32 V* 35 5/8 a 38 7/8 por 100
Hespanhes 3 %, 54 1/4 a 54 3/4 por S 100
differidos 3 % 481/2 a 491/4 por S 100
divida interna 3 / 51 1/2 a 52 3/4
por 100
Hollandezes 4 / 102 1/a 103 1/2 por S 100
aV/feWiAaM V Por S 100
Italianos 5 % 73 1/8 a 73 3/8 por S 100
Mexicanos 3 "/o, 43 a 43 1/4 por S 100
Peruanos 4 'A %
Portuguezes, 1853, 3 /o, *9 'A a 50 por S? 100
Dos 1B56 -1862, 3 /, 49 1/4 a 49 3/4 por S 100
Russos 5 /o, 93 a 94 por S 100 ex div
. novos 5 %, 93 1/4 a 93 3/4 por S 100
4'A /o. W a 90 por S 100
. 3 %, 58 1/2 a 59 1/2 por 3*100
Sardos 6 %, 89 a 90 por S 100
Turcos, 1854 6 % 94 a 95 por S 100
18586/,, 70a 70 1/2 por S 100
1862 6 % 71 a 71 1/2 por 100
Internos, 53 3'4a 54 por S? 100
1863 camellas, 1 V2 a 0 Adcs.
Venezuelanos, 58 /, a 59 por S 100
Bancos.
Banco Brasileiro e Portugua,
Banco de Londres e do Brasil; 9
Cambies.
LisbAa3m/d,52 3/4por
Porto 3 m/d, 52 3/4 por Sf
Rio de Janeiro 60 d/v, 251/2 a 25 Vi por *
Amsterdam 3 m/d, 11 19 a ti 19 1/2 por SB est.
Hamburgo 3 m/d. 13 8 >/, a 13 8 A por S
Paris 3 m/d, 25 50 a 25 55 por S
, 3 d/v, 28 23 a 2B 32 1/2 por
Marselha 3 m/d, 25 50 a 2D 55 por S
Genova 3 m/d, 25 68 a 25 70 por
Trieste 3 m/d, 11 40 a 11 50 por S
Vienna 3 m/d, 1140 3 1150 par*
Madrid 3 m/d; 49 a 48 3/4 peso
Gadiz 3 m/d, 49 'A a 49 peso
Metaes preciosos.
Ouro, em barra, de lei 77 s. 9 d. por onca de peso.
Moedas braseims novas 17 s. 7 d. dem,
4 a 2 1/2 premio.
" a 10 1/2 idem.
algumas pequeas sommas a 25 1/2 d. e 25 7/8 d.
O cambio sobre Lisboa e o Porto baixou a 52 3/i
d., mas o papel sobre Lisboa escasseia.
Metaes preciosos.A prata em barra foi procu-
rada para a India; para as patacas mexicanas
tambem houve melhor procura, o prego porm tem
fluctuado muito.
P. S.Algodao.O mercado hoje estove outra
vez muito animado, montando as vendas a 20,000
saccas; os precos de todas as qualidades tendem
subida, especialmente as do Maranhao, que valem
bem 1/2 d. em libra mais do que hontem. As ven-
das incluem 140 saccas de Pernambuco de 24 d. a
25 1/2 d.. 250 saccas do Maranhao de 25 d. a 26 d.,
e 100 saccas de Macei de 22 3/4 d. a 23 d.
MOVIMENTO DO PORTO.
Navios sahidos no rfw 29.
Rio da PrataBrigue nacional Sorpreza, capitao
Jos Rodrigues de Almeida, earga assucar e
agurdente.
Ra de JaneirOiPatacho nacional Social, capitao
Pedro Augusto Coursell, carga assucar e outros
gneros, e 3 escravos a entregar.
Nonios entrados no dia 30.
Portos do Sul 6 dias e 22 horas, e do ultimo 14
horas, vapor nacional Apa, de 917 toneladas,
commandante o primeiro tenente Alcoforado,
equip&gem 56.
Portos do Sul6 das, vapor francez Guienne, de
1,167 toneladas, commandante H. Enout, equi-
pagem 115.
Trieste 68 dias, brigue hamburguez Dea, de 156
toneladas, capitao Andrea Robsien, equipagem
9, carga 1,720 barricas com farinha de trigo e
outros gneros ; a N. O. Bieber & C.
Navio sahido no mesmo dia.
Bordeaux e portos intermediosVapor francez
Guienne, commandante II. Enout.
Observacao.
Suspendeu do lamarao para o Rio dc_Janeiro o
brigue nacional Uniao do Norte, capitao Manoel
da Silva Mattos, com a mesma carga que trouxe
de ssu'.
Os senhores afc-ioriljlas da-^raixa filial do
, baheo do Brasil em Pernambuco que nao satislize-
em i ram a entrada de 10 OO da importancia de suas ac
que o nao foram antes da existencia do decreto n. n5cs at o dia 15 do corrente, na conformidade dos
** *."? ? 1" a9fe.amy- ,._J. J. n._ annuocios publicados pelos Diarios desta provin-
cia, sao convidados a lerem com attengao o dispos-
to no seguinte artigo 9 dos respectivos estatutos.
Art. 9. Os accionistas que nao effectuarem os
seus pagamentos com a devida pontualidade, dei-
xarao de ser considerados como taes, e perderlo
em beneficio do banco as prestacoes anteriormen-
te realisadas. Excepluam-se todava os casos em
3uc occorrerem circumstancias extraordinarias,
evidamentc justificadas perante a directora.
Caixa filial do banco do Brasil em Pernambuco
22 de setembro de 1863.O secretario,
Jos Mamede Alves Ferreira.
No dia 6 de outubro do corrente anno pelas
11 horas da manhaa na audiencia do Dr. juiz de
DECLARACOES.
Ma-
ter-
Thomaz Augusto de Vasconcellos Albuquerque .1
ranhao, fiscal da freguezia da Boa-Vista do t
mo desta cidade, etc. etc.
Fago saber pelo presente edital aos proprieta-
rios da ra da Aurora, a qual actualmente se es-
t cateando, que a Illma. cmara municipal desta rah5o7 sTarrematar 'a escravade nomeDefina,
cidade, por oficio de 24 do corrente me enviou por ; de naco Congo, de idade de 67 annos, pela quan-
copia o art. 4. das instrucgoes do governo da pro-: ta de 20"
O Dr. Trislao de Alencar Araripe, offlcial da impe-
rial ordem da Rosa e juiz de direito especial
do commercio desla cidade do Recife capital da
Encia de Pernambuco e seu termo por Sua
stade Imperial e Constitucional o Sr. D.
> n a quem Dos guardo, etc.
Fago saber pelo prseme que no dia 12 do mez
de outubro do corrente anno, se nao de arrematar
por renda a quem maisdr, em praca publica des-
te juizo, dopois da audiencia respectiva, os escra-
vos seguintes:
- Venancio, de 20 annos, pardo, sem defeito, bo-
leeiro, avahado em 1:10#000; Joao, de 14 annos,
vinciade 18 deste mesmo mez que abaixo se segu
Art. 4." das instrucgdes de 18 de setembro de
1863 Portante, se em consequencia do nivelamcn-
to dado ao calgamento de urna ra, algum ou al-
guns passeios da mesma tiverem de ficar abaixo
ou cima daquelle, ou se cssa reparticao os achar
sem as devidas dimensoes, ou arruinados, e care-
cendo por isso em quaesquer desses casos, de re-
novagao ou reparos, dever logo communica-lo
cmara com os esclarecimentos, para que esta in-
time os proprictarios no sentido de executarem
em seus passeios as obras que forem necessarias
inmediatamente, ou em seguida do calgamento
da parte da ra correspondente s suas testadas, ou
em praso razoavelmcnte limitado.
Em observancia de cujo artigo c da deliberago
da municipalidade que me foi transmettida, intimo
aos propeietarios da referida ra da Aurora para
dardm tiel execugao ao disposto no artigo cima
transcripto.
E para que nao appareca ignorancia lavrei o
presente, que ser publicado pelo Diario.
Fisealisacio da freguezia da Roa-Vista 29 de se-
tetrlbro de 1863. Thomaz Augusto de Vasconcel-
los albuquerque Maranhao.
OKKMO GERAL
Rrtacio das carias seguras vindas do sul pelos
vapores brasileiro e francez para os senhores
abaixo declarados. -
Abreu Veras.
Altino Rodrigues Pimenta.
Antonio de Castro Alves.
Aprigio Jos da Silva.
Antonio Jos Rodrigues de Souza.
Antonio Lopes Rodrigues (2)
Bernardino Duarte Campos.
Dr. Caetano Xavier Pereira de Brito.
Camillo Andrade.
Dr. Demosthenes da Silveira.
Domingos Bodrigues de Andrade.
Dr. Ermirio Cesar Coutinho.
Florencio Domingues da Silva.
Flix Francisco da Paz.
Francisco Haphael de Mello Reg.
Goncalo Jos Aflbnso.
Dr Ignacio Aleibiades Velloso.
Joaqnim Cavalcanti de Albuquerque (2).
Joao de Azedias Machado.
Jos Jorge de Siqueira Filho.
Lino Cassiano Lima.
Miguel Ferreira Dias Santos.
Manoel Eloy Mondes.
Manoel Domingues da Silva Jnior.
Manoel do Naseimento Ferreira.
Manoel Pereira da Silva.
Pedro Alcxandrino Amparo.
Rozendo M. Lobo.
Silvino Cavalcanti de Albuquerque.
Thomaz Geflers.
2OO5.
THEATIO
EHPREZA
DE
A. J. DUARTE C0I1BRA.
Sabbado, 3 de onlnbro de 18G3.
Representar-se-ha o muito applaudido drama em
cinco actos, do Exm. Sr. Mendes Leal Jnior,
OSHOMENS
Em seguida o Sr. Penante e D. Camilla cantarlo
o muito engragado duelo,
A VOLTA DO MARNHEIRO.
Dar lm ao espectculo a multo linda e espiri-
tuosa seena cmica do Sr. Penante,
MSTECSftFlNtfniCVSO.
CoflfcgaraHs 8 horas.
Os bilhetes para este espectaculopodem ser pro-
curados desde j em mao do Sr. Zepdu Cesar.
DE
210 caixas de pasas.
HOJE
O agente Pestaa em leilao publico e por conta
e risco de quem pertencer vender 210 caixa
com passas vindas pelo vapor inglez a mais so-
Serior que tem chegado a este mercado sendo to-
as ellasjle carnadas crncaixas^neias e qnartos,
attbiluViido ao lioiio sbrt!inenloeexcJ((ll,JfrS,lua
lidade o agente espera a concurrencia de seos
merosos freguezes : hoje pelas 10 horas da _
nhaa no armazcm do Annes onde vender aos mes-
mos em lotes a vontade.
LEI AO
DK
movis, erystaes. obras de
e prata, ea val los, vaeeas
erlas, cabriolis e eneraros \e
ambos os sexos.
OJK
Quinfa-reir i do onlnbro prxima fatm-e 11
e mria horas da maaka.
O agente Olympio far leilao em na armaaaBB
ra do Imperador n. 16 dos obiectos cima am-
elonados, consistilo em guardas louca, rommo-
das, guarda vestidos, mesas elsticas, apparadores.
espelhos, mobilias de Jacaranda e de amareoy vi
dros de cores para vidracas, camas francezas, se-
cretarias para escriptorio, instrumentos de corda e
outros muitos ohjcctos que se torna eofadooho
mencionar.
AVISOS DIVERSOS.
Instituto Archeologiro e
graphleo Pernambnraaao.
Havera sessao ordinaria quinta-feira 1 de oulu-
bro prximo futuro, as 11 horas da manhaa.
Secretaria do Instituto, 28 de setembro >- 186:1
J. Soares de Azeredo.
Secretario perpetuo.
ft r>lf
tm elle
AVISOS MARTIMOS.
COMPANHIA BRASILEIRA
DE
PAQIJETEN A VAPOR.
Dos portos do norte esperado
at o dia 2 de outubro o vapor To-
cantins, commandante o primeiro
lente Pedro Hvpolito Duarte, o
qual depois da demora do costu-
me seguir para os portos do sul.
Desde j reeebem-sp passageiros
e engaja-se a
a praca do juizo municipal da 1.' vara de 2 carga me o rapor poder condzir, a qual dever
de outubfo, a sala das audiencias, tem de se ar-
rematar 1 sof de Jacaranda usado, avahado em
205. 2 consolos da mesma madeira avallados em
20& 1 mesa de meio de sala da mesma madeira
avahada em 12#. 6 cadeiras da mesma madeira
avallada em 18$, 2 ditas de bracos por 125, por
execugao de Rocha, Lima & Guimaraes, em llqui-
dagao contra Jos Pinto da Costa, escrivao Saraiva,
Crrelo geral
Pela administrago do correio desta cidade se
faz publico que as malas qu tem de oonduzir o
vapor nacional Apa para os portos do norte, serao
fechadas hoje (l) as J horas da tarde; os jornves,
at meio da,
ser "embarcada no dia de sna chegada: eheom-
mendas e dinheiro a frete at o da da sahida as 2
horas, agencia rna da Cruz n. 1. escriptorio de
Antonio Luiz de Oliveira Azevedo A C.
COMPANHIA PRNAMBUCANA
DE
lavegacao costetra a vapor.
ILHA HE FERNANDO DE NOlONHA.
Seguir o vapor Jaawribe, loco
que volte de Macei. dia da
ihida ser opportaBameDte aq
nciado.
0 ib i\o assignatlo loiHt a >
claraco do Sr. secretario da retaca*
em nonio do Exm. presidente, n tal
menciona estar sem provisao diyerso>
solicitadores catre elles o de Flix
Francisco de Magalhes, vea
declarar qne nao se entende
por se achar provisionado,
com om irmao do Sr. lanoel
Hagalhacs qne servio no fro e do ojia I
se retiran para urna das comarcas desla
provincia.
Flix Francisco de Sooia Maealacs.
No dia 28 de setembro desappareceu da casa
do abaixo assignado, Joao de Souza Vieira, natural
da ilha de S. Miguel, idade. 40 annos, baiio, ruso
de urna perna, o qual se achava hospedado peto
abaixo assignado, e na mesma occasiao o amea
ciantc se achou roubado em 200 em sedlas,
como nao se despedisse do abaixo assigMHbesa-
bisse oceulto, de supitr que fosse o perpetrador
deste roubo ; por isso pede-so s antorMfeMlM po-
liciaes que o prendan e remettam para osoMetr-
pado da Capnnga para que se proceda juiMrlaliiB
te.Jos Ignacio de Souza.____________________
Precisa-se de um bom caixeiro que Ma
actividade na sua proflssSo e d fiador a sua con-
ducta : na ra Imperial casa de Amaro Jos dos
Prazeres. ___________^_^^_
Precisa-se de HOOj a juros sobre hypottieca
de escravos: quem quizer faier este negocio an-
nuncie por este Diario para ser procurado.
Precisa-se de urna ama para eniahar
a tratar san
prar para tres pessoas de familia
dos Goararapes n. 30.
Offercce-se un rapaz portugoea para tomr
conta de urna taberna por haianeo oa rae^a
caixeiro o qual tem lonas as hahut*des i* <>
perfeito conhecimento de sua coMucta
precisar annunele por est jornal.
- O abaixo apigi^jo !,,,. wpdtavel pu-
blico e
pnncipaKilcntc ao
compron^l-erds|Slto o _
*> vro K desembaragada e se
com 'ireito a alguma reclam
Tntar suas cenias aeste 3
tembro de 1863. .
Antonio Marttns Lisboa.
aa-
**
leira apre-
Recife 2f de se-
iL
MUTILADO
1ILEGVEL
T


&ario de Pernambuco --
Quinta telra 1 de Outubr de 1**.
LOTERA
EXTRAORDINARIA
Aos i orooo/jfooo e ttooofoo.
SabbadoiO.de outubro prximo, anda-
rao impreterkvelmente as rodas da 2a par-
te da 10a lotera a beneficie da matriz da
Boa-Vista desta cidade, pelo mui agradavel
plano abaixo publicado.
O abaixo assignado solicita do respeitavel
publico amante desta provincia, a compra
dos respectivos bilhetes, coecorrendo assim,
nao s para o bem das nossas loteras que
tanto a engrandecem, como para o fim pa-,'
ra que ella concedida.
Os bilhetes e meios bilhetes acham-se des-
de j venda na thesouraria das loteras
ra do Crespo n. 15, e as casas commis-
sionadas, ra da Imperatrifc n. 44, loja do
Sr. Pimentel, ra Direita n. 3, botica do
Sr. Chagas, ra estreita do Rosario n. 1 2,
typographia do Sr. Mira, e ra da Cadeia n.
45, toja do Sr. Porto.
'Os premios de 10:000*000
Abreu & Veras inndaram sea
ra do Vigarto n. 21 para a.rua da Cruz 34.
D-4e dinheiro
ua ra Veiha d. 84.
a joros obro
Arronda-so urna excellonte casa do campo
no Peco da Panclla, em bellissima posicd, muito
fresca, com graude terrado em frente para recreio,
e commodos para numorsa familia, com cocbera,
estribara, quartos para eriades e feitor, sitio bem
plantado, com jardim, liorta, tanques para banhos
c lavagcm de roupa, etc., etc.: qum a pretender,
dirija-se ra da Imperatmn. 17, segundo andar.
Aluga-se a loja da casa n. 17 da ra da Im-
peratriz, com commodos para um bom estabeleci-
mento commercial, tendo e pavimento assoalhado,
e quintal independente : a tratar no segundo.andar
da mesma casa.________________________
-Antonio Lacava e Angelo Lacorte, subdito*
tabacos, rctiram-se para Maco._____________
0 proprietario da reflnacae da ra Direita n. 18
defroate do oitao da igreja de Livramento, faz sci-
ente a seus freguezes que vende seus assucares pe-
los preeos seguintes : assucar retinado fino pri-
meira qualidade a 35840, dita do segunda quali-
dade a 35200, e terceira qualidade a 25800.
na
\ samno uiegano L,uagero nnho tem en-
carregado da sub-gerencia do seu estabelecimento
ao-Sr. Jos Alves Tenorio, professor em homeopa-
tbia, e competentemente habilitado para substitui-
to em aualqucr ausencia
Jba da Silva Ramos, medico pela i-
versidade de Coimbra, d consultas em
sai casa, na roa Nova n. 50, das 8 s 10
horas da manhaa, das 4 s 6 da tarde, e
recebe egualmente convites para dentro
ou fra da cidade, com o fim de se encar-
regar de qualquer servido de sua profis-
sao.
Os chamados devero vir por escripto.
C de res, ^Wga.se p0r preCp commodo o segundo an-
000i&0Q sero pagos log ao findar a ex-1 l(jar do sobrado da ra 'da Senzala Velha n. 48 : a
traeco, e os outros at OS de 200000 urna; tratar na loja do mesmo.____________________
hora depois e por diante at s 4 da tarde.
0 thesoureiro,
Antonio Jos Rodrigues de Souza.
PL V\4>
pan as partes extraordinarias
de loteras, approvado pelo
i:\mi. Mr. presidente da pro-
vincia.
2,500 bilhetes a 105000------- 25:0005000
Beneficio, serlo c Icommisso 20
por cento................ 5:0005000
Liquido... 20:0005000
1 premio de................... 10:0005000
1 dito de...................... 2:0003000
1 dito de.................'..... 5003000
lditode...................... 2003000
2 ditos que tero os nmeros mais
approximados ao que obtiver o
premio di' 10:0000, sendo cada
um a 2003000................ 4005000
3 ditos de 1005000.............. 3005000
2 ditos que tero os nmeros mais
approximados ao que obtiver o
premio de 2:0005000, sendo ca-
da um a 1005000....;........ 2005000
8 ditos a 405000............... 3205000
2 ditos que tero os nmeros mais
approximados, ao que obtiver o
premio de 500500, sendo cada
urna 405000................. 805000
21 ditos a 205000................ 4205000
558 ditos a 105000................. 5:5805000
i-iHi premios.
1900 brancos.
2500 bilhetes.
N. B.As sortes maiores de.4005000 esto sujei
aos descont dasleis.
Thesouraria das loteras, 26 de setenibro de
tasJ863.
O thesoureiro,
Antonio Jos Rodrigues de Souza.
Xoterla extraordinaria.
Constandd-me que algumas pessoas se
acham em duvida a respeito dos nmeros
mais aproximados aos das sortes maiores,
julgo coiiveniente declarar que sem funda-
mento essa duvida, por quanto clarissimo
est que os nmeros mais aproximados ao
11. i sao Qfcns, 2 e 3, e ao n. 2500 sao os
tis. 2498 e .2109, assim como que os nme-
ros mais aproximados a otitro qualquer que
nao seja o a. 1 e 2500, como por exemplo
o n. 2000, sau os ns. 1999 e 2001, sendo
certo queaopossuidor de um billiete deste
plano pode caber por sorte de um a tres
jiremios. Recre 30 de setembro de 1863.
______Antonio Jos Rodrigues de Souza.
^ LOTJBRIA. ~
O thesoureiro das loterias desta provin-
cia, desejando extrahi-las em maior capital
e com menores intcrvallos, offerece a vanta-
gem de dous por cento quem comprar
para negocio, na quantade 1005 para cima,
e de i \ por % as loterias extraordinarias;
assim como se propoe a estabelecer corres-
pondencias para qualquer localidade da pro-
vincia, jemettendo bilhetes, meios e listas,
sob flanea idnea; devendo o pagamento
delles ser feito logo que sejam recebidas as
listas e novos bilhetes remettidos. O the-
soureiro certo da conveniencia desse negocio,
convida aos Srs. eommereiantes da Victoria,
Goianna, Rio Formoso, Nazareth, Serinhem
e mais localidades populosas da provincia, e
mesmo os desta capital, que o quizerem, a
entenderem-se com elle, na thesouraria das
loterias, ra do Crespo n. 15: advertindo
que receber em pagamento e sem descont,
os bilhetes premiados de todas as loterias
da provincia recomidos thesouraria da fa-
zenda provincial.
Thesouraria das loteras. 20 de junho de
1863,
0 thesoureiro,
_______Antonio Jos Rodrigues de Souza.
O abaixo assignado deixou de Ber eaixeiro
dos Srs. Vicente Ferreira da Costa & C desde o
dia 29 29 de setembro.
^_______Joo Ignacio da Costa.
Aluca-se urna escrava, a qual sabe bem en-
goramar,7avar e cozinhar, muito limpa em seu
trabalho, tambem sabe vender na rua aflanca-se
a escrava: quem pretender, dirija-se ra larga
do Rosario, segundo andar, confronte a botica do
Sr. Pinto._______________________________
Feliciano Jos Gomes faz publico que mudou
o seu estabelecimento de assucar da ra do Tra-
piche para a ra do Apollo n. 36._____________
Precisa-se de um menino de 13 a
15 anuos de idade para caiieiro de lo-
ja de ferragens e niiudezas na cidade
de Mace, exigindo-se escreva soffri-
vel qiiamio nao muito bem: quem pre-
tender dirija-se ra da Ladeia do
Reeife neta cidade loja de ferragens
de Silva & Abreu, que adiar com quem
tratar.
John Alfred Thora participa ao publico que
tem feito 60ciedade com os Srs. Win. Whitehurst
Burkinyouug e John Wm. Roberts ambos de
Londres, debaixo da razo social de Thom, Bur-
Kinyoung & Rol)erts e que continua com o nego-
cio de commissoes dos seus antecessores Krabb,
Thom A C.______________________________
- Aluga-se o primeiro andar do sobrado da
ra da Cruz n. 40, muito proprio para qualquer
escriptorio ou residencia de rapazes solteiros :
tratar no armazem do mesmo sobrado.
Precisa-se de urna ama para casa e.-iran-
geira de pouca familia que saiba fazer todo servi-
co: a tratar no armazem da ra da Cruz n. 51.
Precisa-se de um servente forro ou captivo
para o servico interno e externo do hospital da or-
dem terceira de S. Francisco : no mesmo se con-
tratar das 10 s 11 horas da manhaa.
Precisa-se de um ornamento encarnado e
branca um ralix. ummissa! e urna pedra, embora
seja tudo usado : quem tiver e quizer dispor diri-
ja-se ra da Imperatriz n. 3, segundo andar.
- D-se dinheiro a juros sobre penhores de ou-
ro ou prata : no pateo do Terco n. 12.
iovo nos das
quartas e sabbados de cada semana, na padaria
em Santo Amaro ao p da fundicao, na ra da Im-
peratriz n. 22, e ra do Brum, confronte o chafa-
riz n. 47, ra das Cruzes, deposito n. 39, na Pas-
sagem. taberna da esquina do Sr. liento, que vira
para o Remedio, e no armazem progresso, largo
da Penha n. 10._____________________/
Engommadeira.
Lava-sc e engomma-se com a maior perfeico
possivel por commodo preco, garantindo-se as pe-
cas confiadas lavagem e engommado: quem qui-
zer dirija-se ao principio da ra do Hospicio, so-
brado novo de um andar com porto de ferro ao
lado.__________________________________
Ao n. 29.
.Nova loja dos barateiros na ra do Queiruado.
Velludo de cores fazenda muito boa o covado
3(5000, baloes de panno 35200, ditos de arcos
35O0, 4^000 e 05000, laas de duas larguras
para vestido o covado 500 rs., chitas francezas o
covado 360 rs., melim branco para forro de
vestido o covado 120 rs., tarlatanas de todas as
cores a vara 720 rs.
Ao n. 29.
Nova loja dos barateiros na ra do Quenado.
Cassa lisa pelie de ovo a peca 75500, cambraia
lisa muito fina a peca de 17 varas 105, cam-
braieta peca de 12 jardas 75000, cambraia adamas-
cada para cortinado a peca de 22 varas 105000,
meias linas para senboras a duzia 45000, chales
de la ponta redonda 325500.
Ao n. 29.
Nova loja dos barateiros na rna do Qutimado.
Bicos pretos de linho a vara 120, 160,240, 320
rs., franjas de sdda a vara 80 e 160 rs., galoes
de seda de algodo c de la para enfeites de vesti-
do a peca de 10 e 15 varas a 400, botes de seda
de velludo e de fustao duzias 120.
Precisa-se de vendedeiras de bolos de venda-
gem, e paga-so bem: na botica do pateo do Carmo.
CIBHFTOS
Para dentro e fra da cidade se manda conduzir
objectos por barato proco : a tratar no armazem
na bola ai na rol I a da ra do Imperador no oito da
secretaria da polica.
FAZENDAS OE BOM GOSTO.
PAEA 7BSTID0S.
Superiores cortes de gorgurao de seda com flores matisadas os mais modernos qne tem vindo a Pernambuco
Ditos de moreantique de cores, de listas, de Adres, e achamalotados, cores mui lindas.
Ditos de moreantique pretos de palmas com barra.
Lindos cortes de greaadine de seda com barra e chale igual.
Ditos de la com barra matisada e damesma cor, a imperatriz pelo barato preco de 105,125, 185 e 20 cada corte
Ricos vestidos de blonde para noiva com lindas mantas de fil de seda, de blond e com capella.
Ditos de cambraia brancos bordados a 125, 155, 255 e 355 cada corte.
Lindas las lisas finas a 500 rs. o covado.
Ditas de quadrinhos e de flores a 400, 500 e 600 rs. o covado.
Superiores organdys com listas de seda, os mais modernos que tem vindo a Pernambuco.
Lindas cassas de cores de superior qualidade a 400,500 e 640 rs. a vara; assim
Como um variado sortimento de percales, chitas francezas a 280, 320, 400, 500 e 640 rs. o covado, e oulras muitas fazendas sena enfadonho mencionar.
PARA HOMBROS DE SEMHORAS.
Manteletes de seda pretos a 18.
Capas pretas de grs a 255, 305 o 355.
Ditas muito superiores a 405, 455 e 505.
Superiores santiembarques de casemira.
Ditos ditos de lindas lazinhas lisas e de quadros.
Ditos de seda pretos e de cores.
Ditos de musselina de seda chineza.
Superiores manteletes de torzal pretos.
Lindos chales de musselina e de chally matisados com listas de seda.
Novos chales de torcal e outros multos artigos modernos.
PARA CABERA RE SEVIIORA E ME VIAO*.
Superiores enfeites de flores, gostos os mais modernos era Pars, chegados pelo ultimo vapor francez.
Lindos chapeos de palha da Italia enfeitados com muito gosto, a Imperatriz e a Valeroy.
Ditos de palha para meninos e meninas.
Ditos de seda bordados.
Entremeios bordados largos e estreitos, tiras bordadas largas e estreita>, tiras de fustao bordadas para calcas de meninas, saias
bordadas e outros muitos artigos de gosto por preeos mais commodos do que em outra qualquer parte : na ra db Crespo n. 13, loja
das columnas de Antonio Correia de Vasconcellos & C.
luga-se
IjOTERIA
CASA DA rOBTUNA.
O abaixo assignado faz sciente ao respeitavel
publico que vendeu nos seus muito felizes bilhe-
tes garantidos as sortes de 5:000 e 1;0005 eoutras
muitas de 100?. 405 < 205 da lotera que se aca-
Ijou de extrahir em beneficio da igreja de Nossa
Senhora das Noves e Olinda e convida aos pos-
unidores de ditos bilhetes a virem receber seus
respectivos premios em seu estabelecimento casa
da fortuna ra do Crespo n. 23.
O mesmo tem exposto yenda em seu dito es-
taltelecimento c as casas do costume os mui fe-
lizes bilhetes garantidos da lotera extraordinaria
a beneficio da matriz d Boa-Vista, a qual se de-
vora extrahir no dia 10 de outubro prximo ; e as
sortes que ellos obtiverem sero pela mesma for-
ma pagas ama hora depois da extraeco.
Preeos.
Bilhetes inteiros..... 125000
Meios bilhetes...... 65OO
Para as pessoas que comprarem
de IO05 para cima.
Bilhetes........ 115200
Meios......... 55600
Mnnoel Martitu Fiuza.
O abaixo assignado, leudo a declaraco do
Sr. secretario da relacao em nome do Exm. presi-
dente, na qual menciona estar sem provisoes di-
versos solicitadores entre elle o de Flix Francis-
cisco de Magalhes, vem por este declarar que nao
se emende com elle por se achar provisionado, mas
sim com um irmao do Sr. Manol Pereira Maga-
lhes que servio no foro, e do qual se tirn para
urna dascomarcas desta provincia.
_________Flix Francisco de Souza Magalhes.
ALMANAK_
Estando a confcccioar-se o almanak
dcsla provincia, que contina serim-
peesso nesla tvpographia, convida se a
todas as pessoas pue delle fazcm parte,
para que remellara livraria ns. 6 e 8
da orara da Independencia, seus nomes
e jl&jc di' (^l.vbelediuenlo, -<.
se 11 hoces de engcnlios qne seoignem
renieltcr alm dos nomes de seus en-
genhos, o da freguezia e comarca a que
perlencercm.
Aluga-se por prego commodo a casa terrea
n. 6, no primeiro becco da camboa do Carmo : a
tratar na ra da Cadeia n. 62, segundo andar.
Alugam-sc a loja do sobrado n. 193 e arma-
zem n. 71 da ra Imperial; o armazem n. 4 da
ra do Apollo e a casa n. 27 da ra do Burgos : a
tratar na ra da Aurora n. 36.
Alugam-se as lojas do sobrado n. 46 na ra
da Aurora, com o gaz e pintadas de novo, conten-
do quatro quartos, duas salas, cozinha,. quintal e
cacimba : a tratar na mesma ra n. 10.
AVISO.
(uem tiver penhores em poder do major Ale-
xandre de Barr.os e Albuquerque, queiram vir res.
Katar no prasode 3 das, sob a condico de serem
vendidos para pagamento do principal e juros, An-
1 los os quaes n5o pavera reclamacSo alguma.
Quem precisar de urna ama para o servico
interno de casa de pouca familia, dirija-so praca
da Boa>Vista n. 30, primeiro andar.
Francisco Jes Alves GuimarSos, Joaquim
Olintho Bastos e Demetrio Accacio d'Arau-
jo Bastos, membros da firma social de GUI-
MABES & BASTOS, avisam ao publico e
e a seus freguezes e amigos, que transferiram
o seu estabelecimento de fazendas denomina-
do Loja da Boa F da casa da ra do Quei-
mado n. 22 para a casa da mesma ra n. 46,
onde encontrarao os freguezes um completo
sortimento de fazendas de todas as qualida-
des e de roupas feitas.
Participara tambem que estabeleceram
urna officina de alfaate, a qual est sendo di-
rigida por um hbil mestre, pelo que esto
promptos a mandar apromptar qualquer obra
de alfaiate, por medida e a contento do fre-
guez.
Esperam, pois, os mesmos que coutinua-
ro a merecer a preferencia, que at hoje os
seus freguezes e amigos Ibes tm dado.
Os abaixo assignados, tendo feito a 21
de fevereiro de 1859 urna sociedade amiga-
vel de capital e industria, na forma do art.
317 do cdigo commercial, na qual o socio
capitalista era Jos Paulo daFonceca, e o so-
cio de industria Luiz Moreira da Silva Pinto;
sociedade que tem girado sob a razo de
Fonceca A Silva, e consta da corresponden-
cia epistolar; livros da casa, etc., etc.; co-
mo admissivel pelos 4, 5 e 6 do art.
122do4nesmo cdigo, resolveram, como re-
sollido teTnr dssolver por mutuo consenso
de ramos a referida sociedade desde o dia
o corrente, retirando-se o socio de in-
ria, Luiz Moreira da Silva Pinto, satis-
o. .Vas, j estando a casa ha muito co-
nhecida. e relacionada sob a firma de Fon-
ceca & Silva, o abaixo assignado Jos Paulo
da Fooceca declara e faz publico, que conti-
nuar o seu estabelecimento a girar sob esta
mesma firma, sendo elle e s elle o nico res-
ponsavel por todas as transaeces.
Reeife, 26 de setembro de 1863.
Jos Paulo da Fonceca.
Luiz Moreira da Silva Pinto.
um sitio ppr tempo de um anno ou por tempo da
festa na estrada que vai povoacao do Monteiro,
com casa de pedra e cal pintada e caiada, e com
commodos para grande familia, pois contm duas
salas, nove quartos, cozinha fra, cacimba com
agua de beber, tanque para banho, etc., etc., todo
murado e com muitas arvores de fructo : os pre-
tendemos dirijam-se ra do Imperador n. 42 se-
gundo andar, ou ra Direita n. 10 primeiro
andar.
Preclsa-se
de ama criada para casa de urna familia com-
posta de tres pessoas : a tratar na ra Augusta
n. 5, sobrado de um andar.
Quem perdeu urna pulseira do menina, pode
procura-la na ra do Queimado n. 73, que vista'
de seus signaes lhe ser entregue.
Aluga-se um sito na estrada da Cruz de Al-
mas, com duas frentes, sendo a outra para a estra-
da de Parnaraeirim, com um grande sobrado de um
andar, cocheira para carros, casa para escravos, fei-
tores ; vaccas, quarto e prensa para fazer farinha,
com todos os pertences ; sitio muito grande, com
muitos arvoredos de fructos, o alm oestes rauita
trra para plantar, terreno apropriado para pasto
de vaccas, com duas grandes baixas de capim; es-
te sitio foi do fallecido Manoel Joaquim Pereira: a
tratar na ra do Crespo, loja n. 25 A.
Precisa-se de urna criada forra que saiba en-
gommar, e fazer todo o servico de casa: na ra
do Imperador n. 17, segundo ardar.
AURORA
84
WIM
Vende-se on arrenda-se
o engenho Camurinzinho, situado distante da es-
taco de Gameleira urna e meia legua, moente e
corrente, com muito boas obras de pedra e cal,
cxcellentes trras de plantaco de ladeiras, assim
como de varze, fechado de matas de todas as qua-
lidades de madeiras e muito bom de assucar que
sempre preferido no mercado: para melhor in-
formacSes quem o pretender pode dirigir-se ao
mesmo engenho a fallar com o Illm. Sr. Austri-
clino de Castro S Barreto proprietario que foi
desse engenho, e para qualquer negocio trata-se
na ra da Moeda n. 5, segundo andar.
R0SARI0--3
Francisco Pinto Ozono contina a col-
locar dentes arftciaes tanto por meio de
molas como pela pressao do ar, nao re-
cebe paga alguma sem que as obras nao
fiquem a volitado de seus donos, tem pos
e outras preparaedes as mais acreditadas
para conservaeao da bocea.
ATTEM^AO.
Na ra estreita do Rosario n. 19 trabalha-se com
toda a perfeico em bordados, e flores de todas as
qualidades, apromptam-se ricas grinaldag e be-
quets para casamentes e bailes, d-se tambem li-
ces de llores s familias que quizerem aprender.
Aluga-se a casa da ra da Gloria n. 116, la-
drilhada e pintad de novo, com commodos para
grande familia, e o primeiro andar e soto da casa
da ra da Senzala Velha n. 34 ; a tratar na Ponte
Velha com o Sr. Antonio Joaquim Ferreira Porto,
ou na refinaclo da Senzala Nova n. 4.
Na ra do Queimado n. 1
deseja-se fallar aos Srs. Gabriel Germano de Aguiar
Montarroyos e Joaquim Ribeiro de Aguiar Mon-
tarroyos.
D. Maria Joaquina da Conceicjio Azeve-
do, Antonio Luiz de Oliveira Azevcdo, Fran-
cisco Luiz de Oliveira Azevedo, mulher o
irmos do fallecido Jos Luiz de Oliveira
Azevedo, muito agradecem a todas as pes-
soas que tiveram a bondade de acompanhar
ao seu ultimo jazigo os seus restos moraos.
de novamente rogam o caridoso obsequio de
assistirem a missa do stimo dia que ter
lugar no sabbado 3 de outubro pelas 8 ho-
ras da manhaa na igreja da ordem terceira
de S. Francisco.
Tintura ingleza instantnea para ungir as
barbas e cabellos sem manchar a pelle, preparada
por Desnous: acha-se venda na botica da ra
do Imperador n. 44.
Aluga-se um segundo andar e soto com
commodos para grande familia no caes do Ramos :
a tratar com JosHygino de Miranda._________
- Na ra da matriz da Boa-Vista 11. 33, primei-
ro andar, se dir quem deseja comprar urna duzia
de cadeiras de amarello estando em bom estado.
CAIXEIRO
Precisa-se de um eaixeiro activo e com bastante
pratica, para a taberna grande da Soledade: a tra-
tar no armazem da aurora brilhante, largo da San-
ta Cruz.
Jos Antonio de Brilo Bastos tem urgente ne-
cessidade de fallar com o Sr. Joaquim da Fonseca
Soares de Figueiredo (agrimensor); e por nao sa-
ber onde o encontrar, vem por este meio rogar-
Ihe o favor de vir lhe fallar no engenho do Meio
da Varzea, ou engenho Santa Cruz em Una.
LARGO DA
BBILHANTE.
L U
SANTACRUZ.
Francisco Jos Fernandes Pires dono do grande estabelecimento de molhados denomi-
nado AURORA BRILHANTE, avisa ao respeitavel publico Unto da praca como de fra e com
especialidade aos seus freguezes que o seu estabelecimento acha-se prvido de novo sorti-
mento de bons gneros tanto do paiz como do estrangeiro e promette vender muito em coma
tanto a retalho como em grosso :
Manteiga ingleza flor a libra 800 e 960
Dita segunda sorte dita dita a 720 e 640
Dita terceira sorte dita dita a 480 e 400
Dita franceza da nova a 560 e em Lar-
ris a..........520
Dita hamburgueza em barris pequeos
a 600 rs. a libra e.....640
Banha de porco Una a 560 o ... 480
Cha huxim miudiuho muito superior
a libra........25880
Dito hysson miudinho o melhor possi-
vel a libra.......35000
Dito hysson graudo a.....25720
Dito dito a ........25560
Dito preto o melhor a desejar a 25000
Dito dito em massos a.....l 1,1*1
Dito nacional em latas de urna c mais
libras a 15600, 15800 e 25000
Queijos do reino do vapor a 25400, 25,
15760 e........15500
Dito de prato muito novo a libra 640 e 720
Dito de manteiga muito frescaes do .So-
nd a libra ....... 640
Ditos de qualha a libra.....480
Bolachinha ingleza de 240 e 320 e bar-
riquinha a arroba a 25 e 35000
Latas com bolachinha de soda, cracrc-
nell, mixide, Vitoria, pequinique e
outras qualidades superiores a 15600
Ditas com ameixa franceza nova a li-
bra 800 c.......15000
Ditas com figos de comadre novos la-
tas de 4 libras a.....15'tOO
Ditas ditas de dito com 8 libras 25500
Ditas com marmclada nova a libra
640 e.........720
Ditas com massa de tomates a libra
640 e.........700
Ditas cora peixe de Portugal muito
bem conservado em mol lio sendo sa-
vel, salmonete, congro, goraz e ou-
tros a ......... 15800
Se offerece um moco Portuguez para eaixeiro
de taberna, o qual tem bastante pratica da mesma,
do que d provas de sua conducta : quem de seu
prestimo se quizer utilisar, dirija-se a ra Direita
n. 48, ou annuncie por esta folha.
Aluga-se a casa da ra d'Alegra n. 40 com
muitos commodos para familia: a tratar na ra da
Imperatriz n. 43, ou na ra do Imperador n. 67 se-
gundo andar.
Aluga-se urna preta ptima engommadeira e
cozinheira, e faz todo o mais servico tntorno de
urna casa de familia; como tambem um bonito mo-
leque de dezoito annos de idade para pagem e ser-
vente, pois muito fiel e diligente; aflanca-se a
sua conducta e a da preta t na praca da Boa-Vista-
n. 9._____________________
Precisa-se de urna ama de
casa de rapazes
Carmo n. 9.
solteiros: a
meia idade para
tratar no pateo do
Oadvogado Joo Goncalves
da Silva Montarroyos tem"o seu
escriplorio na ra estreita do
Rosario 11. 17, onde pode ser
procurado das 9 horas da ma-
nhaa s 3 da tarde.
Barbosa Vasconcellos" residentes e estabe-
lecidos em Macelo, uccessores da extjncta firma
Sacavem, Barbosa & C, J,'ssolveram em raaio pr-
ximo passado, e declaram qaj fuella extincta fir-
ma nada deve a esta praca de Per'"n(iaeo/
Precisa-se de um eaixeiro de pada."^ J110 M
fianca de sua conducta : na padaria em SaiTt0 A'
maro, atraz da fundlcio do Sr. Starr.________
a- Precisa-se de um eaixeiro para deposito :
tratar pq becco Largo n.S.
Francisca Josephina Grego Gui maraes e o
padre Leonardo Joo Grego, convidam aos amigos
do fallecido capitao-tenenle da armada Francisco
Manoel da Silva Guimares, (fallecido no Rio de Ja-
neiro) e com especialidade aos senhores offlciaes
de marinha, para que se dignem assistir a um me-
mento e missa por alma do mesmo finado, na igre-
ja de N. S. da Concelco dos Militares, no dia 3 de
outubro, as 8 horas da manhaa ; pelo que Ibes fl-
carao eternamente gratos.
Precisa-se de um feitor para um sitio i n
pateo do Terco n. l, taberna. -
Precisa-se alugar um boleeiro escravo 2^
i^nha boa conducta, e sem vicios : na ra do Quei-
maifrn. **, primeiro andar,
Loja de marmore.
Lino de Farla (')
devidamente autorisado pelss Srs. admi-
nistradores da massa fallida deFaria & C.
com apnrovaco do Sr. Dr. juiz de direito
especial do commercio, convida pelo pre-
sente annuncio a todos os Srs. devedores
da dita firma extincta, a solverem seus
dbitos com a maior brevidade, dirigindo-
se para esse fim casa do annunciante,
2o andar do sobrado da ra do Imperador
por cima do estabelecimento do Sr. Flix
alfaiate. O annunciante, nao tratando de
cobrar dividas suas, caso em que poderia
ter contemplacao para com alguns dos
Srs. devedores, a quem estima e grato,
mas sim tendo de dar prompto e inteiro
cumplimento ao mandato, que recebeu dos
ditos Srs. administradores, que particu-
larmente lhe recommendaram, que accio-
nasse a todos.aquelles que nao quizessem
amigavelmente pagar, julga dever preve-
nir disso os mesmos devedores, de quem
espera descula se o forcarem a propor
accao em juno contra elles. Reeife 25
setembro de 1863.
, ) Por affluencia deannuncios,
sent publicado no da proprio.
nao
opre-
Os redactores.
Precisa-se por aluguel de urna preta, que sai-
ba cozinhar o diario de urna casa de pouca fami-
lia, pagndose bom aluguel : arralar no buhar
da C**m teroejra de S. Francisco.
Aluga-se o segundo andar do sobrado na ra
da Senzala Nova n. 42, com bastantes commodos
para familia : a tratar na mesma.
Ainda est por alugar-se o segundo an-
dar do sobrado n. 4f, em a ra da Auro-
ra : quem o quizer dirija-se esta mes-
ma ra casa n. 10.
Precisa-se de um eaixeiro, que tenha pratica
de taberna ; a no Campo Verde n. 56.
Precisa-se alugar urna preta que seja escra-
va, boa costurara, engommadeira, e que sirva para
outro qualquer servico : procure para tratar, na
ra do Trapiche n. 19, no escriplorio de Edward
Fenton, ou annuncie para ser procurado._______
Alugam-se o 1.* e 2." andares da casa da
ra de Apollo n. 37, por preco commodo, bem ce
mo a casa terrea da ra do Fogo n. 30 : a tratar
na ra da Moeda n. 29.
Ditas com ostras americanas a 400
Ditas com sardiuha de Nantcs a 360 e 500
Ditas com fructas em calda a 500
Massa para sopa, macarrao, talharim,
aletria, estrelinha, pevide, rodinhas
e arroz a libra .... 480
Caixas com libras de massas sortidas a 25500
Batatas novas inglczas a libra 60 rs. e
arroba........15600
Resteas com grandes soblas cento a 25000
Solas a.........800
Presunto de Lamego a libra ... 320
Dito inglez para fiambre a 750
Vinhos genuinos engarrafados no Por-
to, chamico, duque do Porto, lagri-
mas do Douro e muitos outros finos
de 15280 a 25500 a garrafa, e duzia
de 145 a 205, dito engarrafado
aqui a........15000
E um sem numero de objectos que nao j
Vinho do Pono em pipa muito fino a
640, 720 e........800
Dito da Figueira puro a 560 e caada 45200
Dito dito a 480 c caada .... 35800
Dito de Lisboa branco proprio para
mesa.........640
Dito de dito cracavelos, terno e ontros
a500.........600
Vinagre de Lisboa puro a 240 e 280 e
eanada........15600
Serveja branca e preta a garrafa 500
560 e........640
Vinho Bordeaux em caixa a 85, 95 c
105 c garrafas a 800, 900 e 15000
Genebra de laranja em frasco a 15 900
Dita verdadeira de Hollanda a 640 c 960
Frascos com conservas inglezas a 800
Dito com mustarda franceza a 480 e 640
Alpista arroba 55 e libra .... 180
Espermacete libra 640, 720 e 880
Velas de carnauba e de composico do
Aracatv arroba 105 e libra 360 400
Carne do Serid a libra \. ito>
Lingui^a do sertao no\a a '. 400
Charutos finos de Simas, suspiras, pa-
risienecs, regala, delicias e muitas
outras qualidades c autores para di-
versos preeos ......
Ervilhas novas a libra a .
Sevada nova em grao arroba 25500 e j
libra.......... IO)
Sabo hespanhol branco a 28K
Sabo massa a 160, 200, 240 e 28t
Vassouras de timb e grande quanti-
dade a........
Saceos grandes com farinha de Goian-
na a 45800 e.......55500
Ditos com farello de Lisba de 100 li-
bras a 455OO e.........55000
Ditas com arroz de casca novo a 45000
Azeite de coco e carrapato a 480 e 320
Dito doce de Lisboa a garrafa ... 640
Amendoas novas libra....... 320
Passas novas libra 480 e...... 640
Gomma muito al va e nova arroba 25800
e libra.......... 100
Dita mais trigueira arroba 25 e libra
60 e.............. 80
Linguicas do reino novas de 560 e .. 640
Sevadinha e sag novo libra .. 320
Ancoretas com azeitonas novas a .. 15280
Espirito de vinho a garrafa ... 280
Macos com 20 macinhos de palitos fi-
nos para dentes a........ 200
Tapioca nova libra..... 160
Toucinho de Lisboa novo arroba 105
c libra..........360
Balainhos do Porto de diversos tama-
itos ..........5
Cordas para amarrar animaes e an-
damies .........5
ssivel menciona-los,
ym
Protesto.
Antonio Pereira de Carvalho Guimares, pro-
testa contra o dividendo annunciado pelos curado-
res fiscaes da massa fallida do finado Joao Jos
de Gouveia, visto como tendo intentado a aeco
competente contra os mesmos fiscaes, foram estes
condemnados pelo meritissimo tribunal do com-
mercio a pagar o principal e custas, cuja sentenca
ainda nao foi executada, por pender da decisao
dos embargos oppostos pelos administradores.
Reeife 29 de setembro de 1863.
SEGUROS DE VIDA EM MUTUALIDADE.
A direccao do BANCO UNlAO tendo obtido do governo de S. M. F. a autorisacao para estabele-
cer o seguro de vidas em mutualidades, faz publico que desde j toma subscripcSes annuaes por urna
s vez, debaixo das seguintes condicoes :
Comperda de capital e lucros;
Dito capital smente;
Dito lucros smente;
devendo a primeira liqudao ter lugar no 1 de Janeiro de 1859.
As vantagens do emprego de capitaes, era mutualidade, sao obvias, porque nao smente se eo-
Ihe o juro de quantias diminutas, de que avulsas se nao poderia tirar nenhum resultado; mas alm
disso, este rendimento augmentado pelo capital ou lucros, ou ambas as cousas, conforme as condicoes
da subscripcao, dos que fallecem. Tambem partido pelos socios sobreviventes tudo aqnillo que os so-
cios morosos nos seus pagamentos, sao por este motivo obrigados a pagar, bem como caducidades que
occorrerem pela falta de cumplimento do compromisso social.
As liquidacocs sao pelo systema das companhias hespanholas, Tutelar e ontras; e para se poder
fazer urna idea do que pode produzir urna entrada annual de 105, publica-se a seguinte tabella batea-
da sobre a experiencia de muitos annos de companhias desta natureza :
Em 5 aunos Em 10 annos Em la annos Em 20 annos En 25 iiiitr
Por um
Por urna
lenioo de 1 dia a 1 anno 1105 4005 9005
de 1 ahno a 2 > 905 865 3005 7505
de 1 a 3 > 2905 7205
> de 3 a 4 865 2805 7105
de 4 a 15 865 2705 7005
pessoa de 15 20 > 865 2705 7005
> de 20 a 30 > 865 2705 7105
> de 30 a 40 865 2705 7205
de 40 1 a 50 905 3005 7505
2:0005
1:7005
1:6005
1:58)5
1:5505
:5405
1.5605
1:6000
1:8005
7005
7005
3.5005
4005
3505
3305
4005
7005
0005
As entradas por urna s vez do resultados muito superiores s annuaes.
Porto, 10 de agosto de 1863.Os directores do Banco Unio, Jos da Silva Machado.F. M. tan
der Niepoort.
Agentes em Pernambuco : Antonio Luiz de Oliveira Azevedo & ra da Crnz n. 1.
bacharel Francisco Augusto tem
seu escriptorio de advogado na ra do
Imperador n. 69, onde pode ser procu-
rado das 9 horas da manhaa as 3 da
tarde.
Ainda est para alugar-se o sobrado na ra
ros Coelhos n. 10, onde moraran) os padres lasa-
ditas.
Antonio Ferreira de Almeida, subdito
brasileiro, vai a Portugal,
T t::::
Biiiii
Em um engenho distante nove leguas do Re-
eife, precisa-se de urna mulher ou homem de ida-
de madura que saiba ensinar com perfeico pri-
meiras lettras e msica. Quem estiver nestas cir-
cumstancias e quizer : dirija-se ra da Roda n.
47, segundo andar das 3 s 6 horas da tarde, que
achara com quem tratar.
Manoel da Costa, subdito portuguex retira-je
para a Europa.___________________
Perdeu se.
na manba do dia 27 do corrente, desde o largo do
Paraizo entrando pela ra da Roda da Caixa d'A-
gua, um alOnete de ouro de senhora, pesando 2 1|2
oitavas, pouco mais ou menos : quem o acbou quei-
ra por obsequio leva-lo ao largo do Paraizo n. 25.
que ser gratificado, e caso nao o possa fazer, aa-
nuncie por este Diario para ser procurado.
Aluga-se a casa terrea da ra dos Guararapes
n. 67 : a tratar na ra da Cadeia do Reeife n. 47,
loja.
ILEGVEL
Do terceiro andar da casa da roa 5a impera-
triz n. 45, fugio na tarde de domingo 27 um papa-
gaio, tendo um dedo cortado no p direito, e levan-
do um jjedaco de corrente no esquerdo : quem o
tiver apknhado leve-o mesma casa, qne wi re-
compensaio,

f
i
M



Diarlo de Pernaiubneo luinta 'cha i de uiubro de 18fi3.
6
(
*
rf
Ao importante estabelecimento de fazend s
rua do Grespo n. 17, de Jos Gomes Villar.
*3* Protejan! Exmas. senhoras a este bello estabelecl-
ment de fazendas.
Ahi Vv. Excellencias encontraro as melhores fazendas as mais modernas vindas
'em direitura'de Paris e Inglaterra. .....
Ch'igaram de Pars os mais bellos cortes de laa com barras delicadissimas, a cues
Antes que se aeabcm.
Pecas de madapolao de 12 jardas a $, 4300 e 3,5, ditas de algodaoznho de 10
lardas a 4J e W300, ditas de brctanha de rolo a 35, bramante de linbo de 10 palmos de
largura a 25 a vara, cambraia lisa lina de 10 jardas a 45 a peca, chita franceza fina es-
cura a 320 rs. o covado, laas de cores milito delicadas a 320 e 360 rs. o covado, vestidos
de blond cora cancha e manta proprios para noivas, manteletes, capas pretas de inuito
gosto a Luiz XIV, solferinos pretos bordados, chapelinas de muito gosto, veos para cha-
peos pretos e brancos, vestidos brancos bordados, cassas do cores lindissimas a 240 e
180 rs. o covado, organdys de muito ggsto a 400 rs. o covado, chapeos de sol de panno
para meninos a 15600 cada um.
Msicas importantissimas para piano e canto de todas as forcas e se vendem por
baratissimo preco para acabar.
Admiraveis laas escossezas de muito apurado gosto proprias para vestidos no verao
fazenda ptima de 3 e 4 palmos de largura a 400 e 300 rs. o covado.
\
GMIDE EXPOSIQAO
de fazendas baratissimas que se ver
deo para liquidar; na toja do Pa-
vo, ra da lmperatriz, b. 60.
Neste eslabelecimento acha-se um grande
e variado sortimento de fazendas, tanto de
luxo, como de primeira necessidade, pro-
prias para a praca e para o matto, que se
vendem por presos muito resumidos, de to-
das as fazendas d5o-se amostras, deixando
|MQj|gHttA|gtao para vestidos
e roupinhas
320 rs. o covado; alpakin ou
gurguro de linho, a 260 rs. ; ?anguelin,
urna s cor, a 320 rs. o covado ; toalhas de
linho adamascadas para rosto, a 10; vestua-
rios para meninos e meninas, a 1,5600 e 2l;
tiras bordadas e entremeios, mais barato que
em outra qualquer parte: tudo isto pe-
chincha e vende-sc para liquidar: na ra da
lmperatriz n. 60, loja e armazem do PavSo
de Gama de Silva.
Grosdeoaples a 1:300 rs., na loja do Pavo.
Vendem-se grosdenaples preto muito boa
>
OY ESTABELECIMENTO DE MEDICINA HOMEOPATHICA
RITA IOVA M. 48.
O Dr. Sabino 0. L. Pinho mudou o seu CONSULTORIO para a loja de marmore
ra Nova n. 43, onde continua a dar consultas todos os dias uteis desde o meio dia at
2 horas.
Os enfermos, que o procurarem logo na invaso da molestia, sem que hajam to-
mado qualquer remedio, nem allopathico, nem homeopathico, pagaro metade dos preco*
estipulados. Esta concesso tem por m facilitar a cura de molestias, que podem tornar-
se complicadas pelos emprego intempestivo da therapeutica e ao mesmo tempo adquirir
para a homeopathia maior numero de adeptos pela bateza da cura.
Em attencao as pessoas pobres, que nao podem sabir de dia, o Dr. Sabino resoi-
xeu dar duss consultas por semanas as tercas e sextas-feiras das seis as sete horas da
noite.
Os chamados para visites e conferencias devem ser dirjgidos por esenpto ao con-
sultorio desde 8 horas do dia at 8 da noite, na certeza de que sero attendidos na ordem
de sua precedencia, salva a circumstancia de eminente perigo.
ADVERTENCIA.
O novo consultorio est prvido dos melhores medicamentos, desde a primeira
at a trigsima dynaminjsacao.
Ecomo os mdicos hespanhes e allemes nao cessamde certificara raajor effi-
cacia das ultissimas dynaminisacoes do tratamento das molestias ciironicas, o Dr. Sabino se
oceupa agora de elevar os seus medicamentos s potencias mais altas (por ora at 200.a),
afim de verificar por si mesmo a forca dynamica, que se lhe attribue.
Os mdicos, que quizerem experimentar taes dynaminisacoes podero dirigir ao
consultorio suas receitas, que sero aviadas gratuitamente para os pobres.
No mesmo consultorio se vende a novissima edico do Thesouro homopathico
. ou Vademcum do homeopatha, obra indispensavel a dos que querem usar da homeo-
V pathia.
Tudo o que diz respeito nova medicina se acha abundantemente neste nove estabe-
lecimento.
NOTICIA NOTICIA NOTICIA.
Cartoes de visita
Cartoes de visita
Cartoes de visita
Cartees de visita
Cartdes de visita
Cartoes de visita
Cartoes de visita
Cartoes de visita
Candes de visita
Cartoes de visita
85000 a duzia
85000 a duzia
85000 a duzia
85000 a duzia
85000 a duzia
85000 a duzia
85000 a duzia
85000 a duzia
85000 a duzia
85000 a duzia
Casa americana
Casa americana
Casa americana
Casa americana
Ra do Imperador
Ra do Imperador
Ra do Imperador
Ra do Imperador
COMPR/iS.
O abaixo assignado, iendo muita necessidade
de fallar aos senhores seguintes, e como ignore
suas moradas, par isso, pelo presente, pede quei-
ram cfarigir-se villa do Cabo : Luiz. Vieira de
Freitas, Jos Maria da Sveira e Francisco do Xas-
ciuiento.
J. Kreuzfi:
Precisa-se de uina ama de leite: na ra
Trinclieiras sobrado a. 17.
das
Precisa-se alugar urna coanheira e engom-
maileira para urna casa de familia, na villa do Bo-
nito : quem guizer contratar, dirija-se ra da
Saudade n. U.
'
Aluga-se a casa terrea n. 9 no principio da
ra Imperial, com 2 quartos, 2 salas, cozinha fra
quintal* cacimba : a tratar na ra do Queimado
numero 71.
- Os senhores f redores do fallecido corono!
joo Jos de Gouveia, podem vir receber mais um
dividendo de 2 3|4 0)0 na casa dos administrado-
res J. Keller & C, ra da Cruz n. 33.
- Aluga-se a loja do sobrado n. 19 da ra Ao-
va, propria para qualquer eslabelecimento : a tra-
tar na ra da Cadeia n. 62, segundo andar.
Precisa-se tomar a promio de 3 a 4:0o5
*om hypotheca em um predio de grande valor :
quera pretender annuncie para ser procurado.
mmwmm mmm-wm
i DENTISTA DE PARS
19Ra Nova-19
S Frederico Gautier, cirurgiao dentista,
i faz toda* as operares de sua arte, e col-
loca deBtes artificiaos, tudo cora superio-
ridade e perfeicao, que as pessoas enten-
didas lhe reeonhecem.
Tem agua e pos dentificio.
Aluga-se o primeiro andar da ra de Crespo
n. 23 ; a tratar na loja.
Saques sobre Portugal.
O abaixo assignado, agente do banco
mercantil Portuense nesta cidade, saca ef-
fectivamente por todos os paquetes sobre
o mesmo banco para o Porto e Lisboa, por
qualquer somma, vista e a prazo, po-
dendo logo os saques a prazo seren des-
contados no mesmo banco, na razao de 4
por cento ao anno aos portadores que as-
sn lhe convier : as ras do Crespo n.
8 ou do Imperador n. 51.
Joaquim da Silva Castro.
I EKHB fe
Gompra-se una ou deus cavalles, estando ma-
gros, tendo bous andares, e sendo no vos e-de boni-
tas figuras: na roa das Trincheiras n. 1.
Compra-se um Terreno em bom uso: na ra
do Rangel n. 17.
Continua-sea comprar ouro e prata em obras
usadas : no pateo do Terco n. 12, taberna._______
Compram-se las negras perfeita6 cozinhei-
ras c engommadeinas: na ra de Apollo n. 84,
segundo andar.
Coinpra-.se cobre e latao velho
na roa la Cadeia do Kecife n. -36, pri-
me i roa miar.
Con?pra-se efectivamente ouro e prata em
obras velias : na praca da Independencia n. 22 lo-
ja de bilhetes.
YENDAS.
Vende-se oleo de ricino muito novo em latas
per preco commodo : na fabrica da travessa do
Carioca n. 2, Caes do Baos.
Vende-se um inulatiaho de 12 annos de ida-
de, muito proprio para pagem ou boieiro : na na
da Cadeia do Red fe n. 3.
A"
TEVCAO.
Armazens, casas e siiios.
Aluga-se o terceiro andar do sobrado n. 33 da
ra da Cadeia do Recife, com i janellas e urna
varanda de frente, 2 salas, gabinete, quartos, co-
sinlia e terrago; o armazem do mesmo com duas
portas de frente, todo lavado e lageado proprio
para negocio de grosso ou a retalho pela ptima i
localidade; o armazem e primeiro andar da casa
n. 1 da travessa da Senzala Velha tambem no Re-
pife ; um sitio na Passagem do Zongu em Api-.
pucos, com 5 casas e quartos em separado, para
alugar-se, baixa de capim para negocio, sendo o
mesmo lugar bastante aprazivel, fresco e com boa j
agua, por isso muito recommendado para quem |
soffre qualquer cncommodo de saude: a fallar
com Francisco de Miranda Leal Seve na ra do j
Seve n. 12, visinho do Gymnasio Provincial em
obra, ou no escriptorio terreo n. 18 da ruado Tor-
res, prximo a praca do commercio.
It AAC O U.\llO
ESTABELECIDO NA CIDADE DO PORTO
.ljenles em Pernambueo
Antonio Luiz de Oliveira
A ze vedo k C.
Sacam por todos os paquetes sobre o
mesmo banco prazo ou vista, sobre a
caixa filial em Lisboa, e agencias em Fi-
gueira, Coimbra, Aveiro, Vizeu, Villa-
Real, Regoa, Vianna de Castello, Guima-
res, Barcellos, Lamcgo, Covilhaa, Braga,
Penaflcl, Braganca, Amarante, Angra,
Ilha da Terceira, Ilha de Faias, Illia da
Madeira, Villa do Conde, Valenca, Bastos,
Oliveira de Azemeis, Chaves 'e Fafe, a
oito dias vuta ou ao prazo que se ronven-
conar, no seu escriptorio ra da Cruz
n. 1.
Aluga-se a loja na ra da lmperatriz n. lo, com
grandes comraodidades e por preco commodo.
Aluga-se o sitio da senliora viuva Carvalho,
em S. Jos do Manguinho, com boa casa de sobra-
do, esteirada, quartos para criados, estribara, bai-
xa de capim : quem o pretender dirija-se ra da
Cruz, escriptorio do Sr. Raymundo B. Lasserrc.
CASA DE SAUDE
Em Sanio Amaro
Do Dr. Silva Ramos.
nico estabelecimento desta natureza
que existe entre nos, montado do modo
que pode com todo o commodo e zelo tra-
tar qualquer doeute, que nella seja reco-
lhido.
O edificio mages'toso e conserva-se
em perfeito estado de limpeza e conve-
nientemente mobiliado.
Os doentes sao separados, segundo os
sexos, natureza das molestias e condicoes
sociaes.
Ha quartos fortificados para os aliena-
dos, e urna enfermara para as partu-
rientes.
O propritlario encarrega-se de qual-
quer operacao.
O estabelecimento 6 franqueado qual-
quer pessoa que o queira visitar.
Primeira classe 35000diarios.
Segunda dita.... 25800 >
Terceira dita.... 25000
Para que qualquer doente sejaali rece-
bdo, basta que se mande onome do doen-
te e da pessoa que o remette, com a de-
claracao da morada
O pronrietario aceita contratos annuaes
com qualquer que queira ter um ou mais
leitos sua dsposigao.
Vende-se a taberninha do pateo do Terco a.
2o, com poucos fundos ou neahuns.___________
Vende-se a casa n. 47 da ra do Pires, chaos
proprios : a tratar no oitao da secretaria de poli-
ca, armazem da bola amarella.
MWWM WM88M M MWMW^
h'otassa da tiussia
Vende-se em casadeN.O. Bie-
M ber & ., saccessores, ra da
Wo Cruz n. 4.
Potassa da Rusla.
Acaba do chegar no navio Qneen o( the Fleet, a
mais superior potassa da Russia, e vende-se a
preco commodo : no largo do Corpo Santo, escrip-
torio de Manocl Ignacio de Oliveira & Filho, n. 19
penhor, ou mandam-se levar em casa das fazend a mQ0, 1GOO, 1^800 e 2^: s
familias para escolherem, peloscaixeiros da > lo- doPav5o> rua da impeiatrizn. 60.
loja o Pav5o. para |uCo vende-se na loja do
Las com 9 palmos de largura Pavo.
na loja do Pavo. I$400. Vendem-se finissimo selim da China, fa-
Vendem-se laazinhas transparentes de urna. zenda sem lustro, proprio para vestidos de
s cor, de quadrinlios proprias para capas senho:as, para capas e roupa para homem,
e vestidos, tendo 9 palmos de largura, pelo tendo esta fazenda 6 palmos de largura e
baratissimo preco de i 400 o covado; s sendo muito leve, vende-se pelo baratissimo
preco de 20200 o covado, garantindo-se que
nao se torna ruca, e vendem-se nicamente na
ua rua da lmperatriz n. 60, lojado Pav3o.
O Pavo vende las de 4 palmos
de largura a 500 rs
Vendem-se I5a2inhas infestadas, sendo das
mais modernas, de urna s cor e de qua
loja do Pavo, rua da lmperatriz n. 60:
Corles de chitas a 2:000 e 2:oOO rs.
Na loja do Pavo veude-se cortes de chitas
inglezas, tendo 10 covados, a 20, e com
drinnos, proprias para vestidos e capas, pelo ^ covados a 2#5O0, sendo todas de pa-
baratissimo preco (te 500 rs. o covado ; di- drjesescuros: na rua da lmperatriz n. 60,
tas matisadas, fazenda muito fina a 500; di- de q^^ Silva#
tas garibaldinas a 440 rs.; ditas de qua- carnauba.
dros^a 360 e 280 rs.: s na loja do Pavo,' Yende.se cra de carnauba em saccas, por
rua da lmperatriz, n. 60. de Guimares & prco muit0 em contaj ou mas barato do
que em outra qualquer parte : a tratar na
rua da lmperatriz n. 60, loja de Gama &
Silva,
LSaztnhas
SEJVI SEGUNDO.
QULNQUIL1IARIAS.
Rua do Queimado, ns. 49 e 55, lojas de
Jos Bigodinlio, queiram ver ver asJazendas
que abaixo annuncio, pois todas eu garanto,
que sao muito novas e baratissimas.
Pecas de trancas de algodo de to-
das as cores a.......
Duzias de linlias com 200 jardas. A-
lexandre, a
Carrilel de qualquer numero ,
Yaras de aspas para balo ,
Caixas com superior obreias a .
Ditas de colla......n
Pares de boles de punho a '.
Pares de sapalos de tranca .
Ditos muito superiores, "a .
Caixas c pacotes de papel amisade de
Duzia de meias muito linas para e-
nhora a........W'00
Duzia de ditas cruas para homem a 2
Baralhos muito linos para vollarele a
Carriteis de linha com i00 jardas a
Cartoes de linha branca e de cores a
Novellos de linha com 40 jardas a
Ditos muito grandes com 800 jar-
das a .......
Car les de linha com 200 jardas (est
se acabando a......
Vara de fita prela com colxetes para
vestido, e tem um resto parda a
80
1)9100
100
80
40
40
120
1280
15600
600
Silva,
Os cortinados do Pavo.
Vendem-se os mais bonitos cortinados de cam-
braias adamascadas, lapadas e transparentes pro-
prios para adornar janellas e para camas, tendo de
varios gostos e porcao de pares iguaes, conforme
possam precisar, c vendem-se nicamente na loja
do Pavao, na rua da lmperatriz n. 60, de Gama &
Silva. nnn
Sedas de quadriuhos a 800 rs. so o
Pavo.
Vendem-se as mais delicadas sedinhas de qua-
drinhos, muito miudinhos, sendo proprios para
vestidos de senhora e roupinhas para meninos e
se vendeu "
a SOO rs. o covado.
S o PavJe.
Vendem-se las de cordozinho proprias
para vestido, sendo multo boa fazenda, com
as cores seguintes: alvadia, cor de caf.rxo
escuro, claro e pretas, proprias para luto;
ditas transparentes com palminhas, pelo ba-
rato preco de 280 rs^ ditas infestadas de
qoadros a 280 rs.: s-na rua da lmperatriz,
n.60, lojado Pavo.
GRANDE PECHIHCHA
a SOO rs. na loja do Pavo.
Cassas.a 20 re.organdy a 210 rs. \ meninas, sendo fazenda que sempre se vendeu a
"Vendem-se muito bonitas cassas fraocezas | iS00 e torra-se a 6i0e 800 rs. o covado, e sedas
a 240 rs. o covado ; organdy m.ttelo, pa- J J^ffi^ IrSSao^KiSkS3? Tff%?^ SS1~
drees muito bonitos a 240 rs. o covado; ^r^iz00^jadeGanirs Silva,
ditos, fazenda finissima que sempre se ven-
deu a 1(9000 a vara, liquida-se a 600 rs. a
dida.ou 360 -rs. o covado, por haver grande
porcao : na rua da lmperatriz, n. 60, loja
do Pavo, de Gama & Silva,
Nova pecnineha de cortes de
cambraia na loja do Pavao.
Vendem-se
icos vestidos de Soutliambac, >eude
o Pa>o.
Vendem-se os mais modernos vestidos a Sou-
tlrambac, com barras de seda pelo diminuto preco
de I0,J00O cada um : s na loja do Pavao, rua da
lmperatriz n. 60, de Gama & Silva.________^__
"Tainas de ferro.
Vendem-se taixas de ferro do mais acreditado
corles de cambraia brancos
com babadosa 2(5300; dilosa 3000; ditos fabncanteVpor preco mais razoavel:
a 44(000 ; ditos chinezasa 4$000 ; pecas de |tem de asmear de Jos da Silva Loyo & i
cambraia transparentes, adamascadas, pro-
prias para vestidos, tendo 8 -varas e meia a
no arma-
300
30
20
60
120
60
100
SEM SECtJUTDO.
Objectos de tintura e msica.
Na rua do Queimado, ns. 49 e 55, est
queimando tudo pelos precos abaixo decla-
rados, e prestem toda a attencao para ver
o que bom e barato.
Duzia de facas e garfos muito finos a 2i9500
Dita dila dita de cabo preto muito
finasa.........3^00
Dita dita dita de balanco, mcllior, a 5#o00
Tesouras para costura, muito fi-
nasa .........
Ditas ditas para unhas, muito finas a
Cartas de alfinetes de ferro a .
Ditas ditos de lalao muito finos a .
Ditas de dito grandes.....
Caixas de phophoros de pao .
Grosa d ditos do gaz a
Duzia de dito dito a
Massos de palitos para dentes a .
Abotoaduras para coletes a .
Escovas para roupa,muito finas a 400,
500 e.........
400
400
80
40
120
10
2200
200
160
160
800
%'Inb.o puro.
No escripnrio de Euzebio Raphael Rabello, na
3<0O0; ditas lisasbrancas e decores a 2#5O0, rua da Cadeia n. 33, vendem-se aucoretas com ex-
30000, 30300,4,5030 e 50000 ; pecas de '. ^Heote e puro vnha linio de^i,^.so^r(l?!::
cambraia de carocinhos tendo 8 varas e meia ilmadt P^ ^^ de ^^^^^1^1s
cada urna, sendo brancas e de coree, a 30500;
ditos a 20500; pecas de cambraia para cor-
tinados, sendo tapadas e transparentes com
20 varas cada peca a 90000, isto tado para
apurar dinheiro: na loja do Pavao,
inettido pelo preprio fa^ndeiro ou lavrador.
PECIIINCHA.
lmperatriz, n. 60, de Gama Silva.
O PavSo vende chales
$000, 20500, 30000, 50000, 60000.
FARIHA
No grande estabdt'cimen W ,*Jno5ag^',dS2?;
minado aurora brilhuitc, no
rua da n. 84, ha saceos grandas com
1*000.
Vende-se um boi de carro
assim como urna vacca tourina t
vessa da Ponte de l'cha, iegundt
Cola da Babia
Tem para vender Antonio Luiz de Oliveira Aze-
vedo, no seu escriptorio, rua da Cruz n. 1
Aos senhores consummiiloivs de gaz.
Nos armazens do caes do Ramos n. 18 c na rua
do Trapiche-Novo (no Recife) n. 8, se vende gaz
liquido americano primeira qualidade mais barato
do que em outra qualquer parle.
Las com 8 palmos d lar-
gura.
Cheguem a loja de Marcelino & C, rua
do Crespo n. o, para verem laas muito
finas, lisas e de quadros, gostos inteira-
mente novos, proprias para vestidos e ca-
pas e precos muito commodos. Alm
disto existe um varlavcl sortimento de
fazendas finas e grossas precos razoa-
veis.
Vende-se tinta superior para ailar roupa a
2000 cada garrafa, c 13 as meias garrafas : na
rua Velha n. 93. Com urna garrafa urna familia
aila roupa um anno inteiro.
20000, 20500, 30000, 50000,
70000, 8,000 e 100000.
Vendem-se chales de merino estampados,
clarseescuros a 20, 20500 e 30000; ditos
muapkios de todos os precos e qualidades,; Vende-se o especial doce de caj em ca
tpj^pe pona redonda como qtfadrados ; rs. a libra : na rua Pima n. 48, taberna.
assim como Onissimos chales de crepon com!' .tos coehelros.
cores inteiramente novas e ricamente bor-! Vendem-se encerados pretos e de cores
dados a matiz, sendo Chegados pelo ultimo forrar carros : no armazem de Tasso Irmos.
vapor a 100000 ; ditos de pello, bordados. Opsculo de moral religiosa po
a 20 .: s na loja do PavSo, rua da Impera- A. Hendu.
triz, n. 60. | Este precioso livrnho que acaba de ser adopta-
( do pelo conselho de instruceao publica para leilu-
AS casemlras do Pavao infesta- ra as escolas primarias desta provincia, acha-se
das a IJ9GOO. venda em todas as livrarias desta cidade a 300
,. rs. em brochura e 400 rs. cncadernado.
Vendem-se casemiras francezas enfesta-:-------------------------------------------
das, proprias para caifas, coletes, palitos, ;\ j *f*{t*iO
Perfumara de superior qualidade.
O rival sem secundo, rua do Queimado,
ns. 49 e 55, est disposto a vender mais ba-
argo da Santa Cruz rat0 que nuuca vendeu, para o que queiram
arinha de Goianna a (y^ *
--------r------rr Duzia de saboneles finos a .
^ :e2E Sabonete inglez, o melhor, a .
tio. Frascos com agua de Colonia muito
fina a......., .
! Ditos de dita grande a .
I Ditos de Lavande ambreado, o me-
lhor, a........
Ditos de macar oleo muito bom a .
Ditos perola muito superior a .
Ditos de oleo de babosa a 240, 320.
400 e.........
Ditos de banda branca a .
Dito de cheiromuilo bonitos a .
Ditos de banha, pequeo, muito fina
..........
los de opiata a 2i'0 rs., e boa a .
os de banha japoneza a ,
s de banha transparente a .
de oleo filoconne a .
ta.a-510
para
7O
ICO
400
500
800
100
200
500
320
500
e capa para senhoras, por ter de urna s
cor, sendo fazenda que sempre se vendeu
a 30000, liquida-se a 10600 o covado : s
na loja do Pavao,
Grande peehincha em
L
Di.
Dito
Ditos
200
900
800
720
800
de sol na loja do Pavo.
Fai'lnha de mandioca.
Vende-se farinha de mandioca a melhor queexis^
te no mercado por ser de Santa Catharina, a bor-
do do patacho FHi'O, entrado neste porto no da
cheos *' ^ correnle> Pr menos do que em outro qual-
- quer barco : a tratar a bordo ou na rua do Amo-
quer
rim n. 43.
RIVAL
SI TM SEGUNDO.
i *Jelo diversos.
Assucar do Monteiro
Rua do Que.
j objectos abaixo i
bar; estes precos
;mado, ns 49 e 55, rende os
leclarads, pois para aca-
no sao para continuar.
45--RTJA DIREITA--45
i
Eia, rapasiada, corageml parece queja
entregastes os vossos joanetes aos duros sei-
xos do pessimo calcamento da nossa cidade I
S se observa em vossos ps botinas acalca-
nhadas e gastas at ultima sola; sapates
Manoel Ignacio da Silva Teixeira, com padaria rasgados equas sem saltos.... nem tanto !
no pateo da Santa Cruz n. 1, e na casa immediaja ia quebradeira nao deye chegar ate este pon-
Ao publico
da rua do Rosario n. So, contina a mandar fabrl-
11 car, alem do pao de differentes denominares e ta-
maitos, e da melhor farinha que vem ao mercado,
a antiga bolacha furada de differentes lmannos,
bem como de 5, 10, 20 e 40, sem que lhe ajunte a
menor partcula de oleoso, trabalhada a braco,
propria para saos e doentes, e igualmente a bola-
cha quadrada, maior c menor, trabalhada no cy-
lindro, assim como biscoitos, fatlas e bolachinhas
doces e tambem com ovos ; e breve mandar fa-
zer as excedentes roscas que se usam no Porto,
Braga e Barcellos, tambem com ovos, e que annun-
ciara o dia, tudo fabricado com esmero e aceio, o
precos razoaveis, conforme a;qualidade.
No ei/genho Cordeiro, sito na freguezia da
Varzea, precisa-se de um lavrador forte para ocen-
par um grande sitio, com boa casa de pedra e cal,
e trras feriis : quem o pretender, dirija-se ao
dito engenho._____________________________I
Alugam-se o primeiro e sogundo andares do
sobrado da rua da Penha n. 29, por preco commo-
do : a fallar na mesma rua n. S.
Companhla fldeih
seguros martimos e ter-
restres estabeleclda no
Rio de Janeiro.
AGENTES Eli PEPNAMBUCO
Antonio Luiz de Oliveira Azevede & C,
competentemente autorisados pela direc-
tora da companhia de seguros Fidelida-
de, tonum seguros de navios, mercado-
ras e predios no seu escriptorio rua da
Cruz n. 1.
Arreits de metal principe'
para nm e dous cavallos: vende-se na rua da i
Ponte Velha n. 8.
O Dr. Cosme de S Pereira conti-
nua a residir na rua da Cruz n. 53,
Io e 2o andar, onde pode ser procu-
rado para o exercicio de sua profis-
so medica, e com especial idade
sobre o seguinte
Io molestias de olhos ;
2o de peito:
3o dos orgos geniti
urinarios.
Em seu escriptorio os doentes se-
ro examinados na ordem de suas
entradas eomecando o trabalho pelos
doentes de olhos.
Dar consultas todos os dias das
6 as lOdamanha, menos nos do-
mingos.
Praticar toda e qualquer opera-
cao que julgar conveniente para o
i prompto restabelecimento dos seus
doentes.
to Vinde rua Direita munir-vos de excel-
lente calcado com 40 e at 60 por cento
menos do seu valor attendei:
Borzeguins, Nantes, bezerro e va-
queta 2 e meia solas .... 80500
Borzeguins, Nantes, bezerro, va-
queta e lustre 2 solas. 80000
Borzeguins, francez e hamburguez,
bezerro, lustre e couro de por-
co 70 e........60000
Sapates, Nantes, bezerro e vaque-
ta 2 e meia solas.....50500
Sapates, Nantes, vaqueta, lustre e
bezerro 2 solas......50000
Sapates, Nantes, sola e vira. 40000
Ditos para menina, com laco. 30500
Ditos de ditas, de cores. 20800
Sapatos para senhora e homem,
i tapete......... 800
Sapatos de borracha para senhora. 10400
dem idem para meninas. 10000
Sapatos de lustre para senhora. 10000
dem de lastre s avessas 500
RELOGIOS,
Vende-se em casa de Johnslon Pater A
C, rua do Vigario, n. 3, um bello sorti-
mento de relogios de ouro patente in-
glez, de um dos mais afamados fabricantes
de Liverpool, e tambera urna variedade de
bonitos trancellins para os mesmos.
TINTURARA.
Tinge-se com perfeico para qualquer
cor, e o mais barato possivel: na rua do
Bango! n. 38, segundo andar.
Vendem-se chapeos de sol, a ingleza, sen-
do cobertos de linho e forrado de verde, pro- .
prios para senhoras que forem passar a fes-;Rua do Imperador n. 28 e caes de Apollo n. mas as nesessidade* 1Q-0 fi
ta, ou para meninas levarem para a escola,; 67a 200 rs. a libra, e de 8 libras para cima Pares de luyas de alb .;
pelo barato preco de 1060 ; ditos marque- a 50600 aarroba.____________________, Caivetes de aparar y,
zinhas, de seda com franjas e cabo de do- BottCtt C nnazem tfllDitodWdUasa '. '". 1 ; '
Caixas de colxeles francezt a# *
Duzia de dito francez a
brara30OOO; ditos de seda para homens,
sendo com armacSo de balea a 60 e 70, isto
para apurar dinheiro : s na loja do PavSo,
rua da lmperatriz, n. 60.
C a senil ras da Escoda a 8000
o corte.
Vendem-se cortes de caxemira da Esco-
cia, para calcas, pelo barato preco de 20,
tendo da mesma fazenda para vender em
drogas
Rua do Calinga n. II.
DE
Joaquim Marlinho da Cruz Corma.
Vende-se o seguinte :
Salsa parrilha de Bristol.
Pastilhas assucaradas de Kemp.
Pastilhas vermfugas de Kemp.
Elixir de citro lactato de ferro do Dr. Thermes.
covados a 580 rs., sendo esta fazenda mu-1 Rob da Lafecteur.
tn Pnc/irnada a imitnc5n rlp ravomira p oa Xarope depurativo d odoreto de ferro de Guy.
to encorpaaa i imitacao ue caxemira, e ga-, Xar0|)e peitorai sedatvo de Guy.
rante-se que nao desbota. Tambem se ven- pastilhas peiloraes balsmicas de 8ny.
dem cortes de caxemira ingleza, d cores Piiuias da vida,
escuras para calca pelo barato preco de ^4rel franciscano (mcsclado) para imagens.
15800 cada corte ou a 500 rs. 0 covado : [SropfdecTrato de ferro de Chable.
s na loja do Pavao, rua da lmperatriz, Piiuias contra sesoes.
n. 60.
HadapolSo Infestado a t.OOO
S Pavao.
Vendem-se pecas de madapolao infesta-
do com 12 jardas a 40000, ditas a 40500,
ditas com 24 jardas a 70500 e 80000 : s
na loja do Pav5o, na rua da lmperatriz.
n: 60.
Ricos vestidos brancos.
Vendem-se os mais ricos vestidos de cam-
braia brancos, bordados a croch, sendo os
Salsa parrilha de Sands.
Extracto fluido de salsa parrilha de Bailys.
Xarope alcoolico de vellame.
Alem destas drogas ha constantemente um com-
pleto sortimento de tintas, verniz, ouro para dou-
rar, preparados chimicos e pharmaceuticos que se
vendem por commodos precos.______
le cara-
aixi-
Massos com grampos lisos e i
col a.......
Duzia de dedaes de metal em i
nha de vidro......
Tinteiro de vidro cora tinta superi
a..........
Ditos de barro que serve para tin-
teiro a .........
Grosasde botoes de louca prateado a
Pecas de tranca lisa encarnada a ,
Varas de bicos e rendas, para aca-
bar a .........
Varas de labyrinto de 3 dedos de
largura a........
Ditas de pos para dentesa .
Pentes de tartaruga a 30000 e .
ir
80
80
160
40
360
iO
320
6C
100
160
20-
60
100
100
30500
FONTANA*
Vende-sc a muito superior farinha
de trigo marca Pontana, chegada uili-
nian"ule a es'e mercado, em barricas,' jmftes
meias e qnxrtos: no armazem de Joo SepaT5'
mais modernos que tem vindo ao mercado,. Quirino d'Ajsuilar k ('.., no caes d'Apol- \ Meu esposo.
Vende-se na praca da Independencia ns. 37 e
39, capellas de aljfar para se botar no cemitero
publico no dia de finados com as inscrip^es se-
tendo as saias 4 pannos, e vendem-se pelos
baratos precos de 100, 120 o 16 : s na
loja do Pavo, rua da lmperatriz, n. 60, de
Gama & Silva,
ADMIREN! AS PECHINCHAS,
na loja do Pavao.
Ricos cortes de cambraia brancos com ba-
bados e duas saias bordadas crox, tendo
Ion. 53.
Aos Srs de engenho
No caes d'Apollo armazem n. 55, de
Jos Hitarle das Neves, acha-se ven-
da a mais superior farinha Fontana
sendo muito recommendada as casas de
bastante fazenda para vestido, pelo baratis-' familia, as barriqninhas de 3 arrobas
preco de 30 cada um; ditos de cam- e <|e 48 libras cada nma.
simo _
braia de seda com barras e babados, a
20500, para acabar; cortes de vestidos a
Maria Pia, sendo fazenda de bonito gosto, a
30500; cortes de cambraia brancos com ba-
badinhos, a 20; enfeites para cabeca, sendo
Garibaldi e a turca, a 40; ditos com fitas
e flores, a 20; camizinhas bordadas para
senhoras, a 10; manguitos de varios model-
los, a 400, 500 e 640 rs; calcinhas para
meninas, a 500 e 640 rs: gollinhas bor-
dadas, a 320 e a 500 rs.; sedas de qua-
drinhos, a 640 rs.; ditas de listas, a 400 rs.
Armages douradas
para cortinados vende-se por preco muito barato,
tambem vende-so um sof, i cadeiras de balanco
estufada de molas e forradas de panno de couro,
modelo a Luiz XV : na rua da Ponte Velna n. 8.
INJECCAO BROW.
Remedio infallivel contra as gnorrheas
antigs e recentes, nico deposito na bo-
tica franceza, rua da Cruz n. 22, pre-
CO 8IU,. ...
Mi nha esposa.
Meu filho.
Minha (ilha.
Urna lagrima.
Saudades, sempre vivas do apurado gosto desta
anda nao vicrain igual a este mercado.
Botica.
Pilul&s ingieras de pobre-homem.
PilulasdoDr. Alian.
Salsa parrilha de Bristol.
Remedios do Dr. Chable.
Pilulas americanas.
Remedios do Dr. Kemp.
Rob l'Affecteur.
Sortimento de papel para forro de salas e guar-
nc5es : vende-se na botica e drogara deB.P.
Souza & C, rua larga do Rosario n. 31________
Farinha de mandioca
em saceos grandes, e de superior qualida*
de ; no armazem de Tasso Irmios, rua do
Amorim, n. 35.
M-serrlCA sabe corii*ar
- Vende-se um negro
busto, proprio para qualquer
o diario d'uma casa, e ""tarosabe bottr canoa .
na travessa do Pocinho a. totnao.
ILEGIVEL
1




lario de Peruanbuco Quinta fetal 1 le Oatabro de tMS.

GRANDE E COMPLETO
DE MOLHADOS

o
sN
o
fe
O Ai
i- o
o
> "t
e es
<3>
-O
es
o

o
ca
a
I 8
I
-
A o
s> -o
& s
O
o
H
tu
o
a.

t
-t
t
Si
te
t
S
l
3

t t
-o O
S
N
00 t t
Si o o
t s o a.
o
O
<
O
*9
co
O
rt
o
Qi
t
O
"t
o
o
i
o
o
8
o
-t
*9
O
"t 3
"5 "t
t
Vinhos em pipa: Porto Figueira e Lisboa, a
too, 44o, 5oo e 56o rs. a garrafa, e em
caada a 2,56o, 2,8oo, 3,ooo, 3,5oo e
4,ooo rs. do melbor.
dem lagrimas do Douro, especial vinho do
Porto mandado vir de conta propria a
lOjoeo rs. a duzia e #,ooo rs. a garrafa.
dem do Alto Douro viodo do Porto engar-
rafado, das seguintes marcas: Duque do
Porto, Feitoria, Nctar, Velho Secco, Cha-
misso, Madeira superior a9,ooo rs. a cai-
ra e i.ooo a garrafa.
dem Bordeaux das memores marcas: St.
Jtriien, Medoc, S. Estph e outros a 7oo
rs. a garrafa, o 8,ooo rs. a caixa coa urna
duzia.
dem muscatel de Setubal verdadeiro a 2,ooo
rs. a garrafa e 22,ooo rs. a caixa.
Garraf5es com 5 garrafas de vinho do Por-
to do Alto douro a 2,2oo rs. com o gar-
rafo.
dem com 5 garrafas de vinho Figueira
muito proprio para a nossa estaco, por
ser mais fresco a 2,4oo rs.
Vinhos velho chamisso em barril muito pro-
prio para sobremesa por ser muito claro
e macio a 6oo rs. a garrafa e 4,5oo rs. a
caada.
Vinho branco o mais superior que possivel
neste genero a 5oo rs. a garrafa e 3,8oo
rs. a caada.
Garrafes com 5 garrafas de vinagre de Lis-
boa a l,2oo rs.
Vinagre puro de Lisboa a 2oo rs. a garrafa
e l,4oo rs. a caada.
Velas de spermacet a 6oo, 64o e 68o rs. o
masso.
Manteiga ingleza perfeitamente flor, mandada
vir de encommenda especial a 8oo rs.
a libra,
dem franceza chegada pelo ultimo navio a
54o rs. e em barril a 5oo rs.
dem em potes de 4 16 libras muito fina e
propria para doente a 8oo rs. a libra e o
pote separado.
Banha de porco a 54o rs. a libra, e em bar-
ril se far abamento.
Quetjos do reino chegados pelo ultimo vapor
de i,6oo, 4,8oo, 2,o#o e 2,5oo rs. cada
um
dem londrinos os mais frescos que se po-
dem desojar a 8oo rs. a libra.
Caf do Rio de 4 e 2* qualidade de 8,000 a
8,5oo rs. a arroba, e 28o a 3oo rs. a li-
bra.
Arroz caroliuo e do Maranho a 3,ooo fs. a
arroba e loo rs. a libra.
Amendoas de casca mole a 28o rs. a libra e
em porcao ter abamento.
Caixinhas de ameixas francezas de 4 4/2, 2
e 3 libras, elegantemente enfeitadas com
diversas estampas no exterior da caixa a
4,3oo, 4,5oo, 2>oo, e 3,ooo rs.
Fructas em caldas das seguintes quahdades:
ameixa, rainha Claudia, cerejas, pero,
ginja, pecego e alpech a 5oo rs. a lata.
Marmelada imperial dos melhores conservei-
ros de Lisboa a 600 rs. a libra, e em la-
tas de 4 */j e 2 libras.
Ameixas francezas em frascos de 4 4/2 e 3
libras de 4,4oo a 3,ooo rs.; tambem ha em
latas de 4,000 e 3,ooo cada urna,
Cha huxim miudinho mandado vir de en-
commenda especial a 2,8oo rs. a libra,
garante-se a boa qualidade.
dem hysson o mais superior a 2,6oo rs. a
libra, afianca-se ser igual ao que regular-
mente se vende a 3,ooo e 3,2oo rs.
dem preto muito fino a 4,9oo rs. a libra.
dem mais baixo, e miudo proprio para ne-
gocio a 4,6oo rs. a libra.
Presunto inglez para fiambre o mais fresco
que se pode desejar a 800 rs. a libra.
Genebra de laranja a 9oo rs., a frasco.
Chouricas e paios, os mais frescos que se
pode desejar, a 5oo rs. a libra.
Cognac verdadeiro inglez a 9oo rs. a garrafa
e 4o,5ooa caixa.
Ricas caixinhas com confeites e frutas seccas
muito proprias para mimos pelo baratissi-
mo prego de 4,ooo rs. cada urna,
Marrasquino de^Zara em frascos grandes a
800 rs. o frasco:
Licores francezes das seguintes marcas: A-
nizete de Bordeaux, Plaisir des daraes, e
outros a 4,ooo rs. a garrafa eio.ooo a
caixa.
Passas muito novas a 6,000 rs. a caixa e
36o rs. a libra, ha caixas, meias e quartos.
Bolachinha ingleza a mais nova que se pode
desejar a 2,5oo rs. a barrica, e 24o rs.
a libra.
Azeite francez clarificado a 800 rs. a garrafa
e 9,000 a duzia.
Conservas inglezas dos melhores fabricantes
Mixed e Pickles, ceblas simples, e outras
a 800 rs. o frasco.
Mostarda ingleza preparada em potes muito
nova a 4oo rs. o pote.
Mlhos inglezes de todas as quahdades e das
melhores marcas a 5oo rs. cada urna gar-
rafinha.
Vasos inglezes vasios de 4 a 46 libras, muito
proprios para deposito de doce, manteiga
ou outro qualquer liquido de 4,00o a 3,ooo
rs. cada um.
Palitos do gaz, a 2o rs. a caixinha e 2,3oors.
a grosa.
Milho alpista a 460 rs. a libra.
Milho painco a 440 rs. a libra.
Gomma para engommar muito fina e alva a
80 rs. a libra a 2,300 rs. a arroba.
Sag muito novo a 240 rs. a libra.
Sabo verdadeiro hespanhol que raras vezes
vem ao nosso mercado a 300 rs. a libra,
e em caixa ter abatemento.
Sabo massa de 480, 200, 220 240, rs. a
libra do melhor.
Graixas em latas muito nova a 420 rs. a lata
e 4,300 rs. a duzia.
Peixe em latas muito novo : savel, pescada,
curvin, salmo e outras quahdades prepa-
rados de escabexe, segundo a arte de cozi-
nha de 4,400 a 2,ooo rs. a lata.
Genebra deHollanda em botijas de conta a
440 rs. cada urna.
Papel greve pautado e liso a 3,500 rs. a res-
ma.
Azeite doce de Lisboa muito fino em barril a
640 rs. a garafa, e em porcao ter abat-
ment.
Champagne das mais acreditadas marcas a
4,000rs. agarrafa e 40,000 rs. o gigo
com urna duzia.
Doce da casca da goiaba a loo, 5oo, 600,
7oo, 800, e 4,000 rs., o caixao grande.
Chocolate portuguez, hespanhol, francez, e
suisso, das melhores qualidade a 9oors.
a libra.
Velas de carnauba e composicSo a 32o, 36o,
e 4oo rs., a libra, e de 4o.ooo a 4 4,ooo rs.
a arroba.
Azeitonas novas do Porto e Lisboa a 4,000
rs. a ancoreta, e 4,5oo a de Lisboa, estas
ultimas raras vezes vem ao nosso mercado
pela sua boa qualidade.
Massas para sopa macarro talharim e aletria
muita nova a 48o rs. a libra.
Charutos dos mais acreditados fabricantes da
Bahia a 4,000, 3,5oo, 3,ooo e 2,5oo rs. a
caixa.
Serveja das melhores marcas a 5,ooo rs. a
7,ooo rs. a duzia.
Biscoitos inglezes das seguintes marcas:
Craknel, Soda, Ceede, Captain, Travellies
Lunch,-Cobin, eoutras a 4,2eo rs. a lata.
Bolachinha de soda especial encommenda a
4,8oo rs. a lata.
Iem Craknel em latas de 5, 7 e 45 libras a
4,000, 5.5oo, e 44,000 rs. a lata.
Massa de tomate em latas de 600 a 7oo rs.
cada urna.
Sardinha de Nantes a 36o rs. a lata.
Toucinho de Lisboa a 320 rs. a libra.
Tijollo de limpar facas a 46o rs. cada mn.
Ceblas a 9oo rs., o molho.
Farinha de Maranho muito alva e cheiroza
a 44o rs. a libra.
Pimenta a 36o rs. a libra.
Cominho, cravo, erva doce; enxofre, palitos
de dentes em caixinhas que tudo vende-
mos por baratissimo preco.
Ricas caixinhas com confeites e fructas sec-
cas muito proprios para mimos pelo bara-
tissimo preco de 4,oo rs. cada urna.


Baratissinias bandeijas. Pontos de concha.
A aguia branca por muitas vezes tem da- f Com as novas e diversas gitarnices de
do a conhecer que quando acha alguma pe- pentesque ,a Aguia Branca acaba de rece-;
chincha, nao quer somente com ella encher Der> veio tambem urna pequea qualidade
papo, ao contrario deseja que toda sua boa de pentes de concha que com graca e acer-
freguezia e o publico em geral prvem da tadamente servem para o moderno atado dos
mesma, o que agora mesmo acontece com cabellos. Elles sao de bonitos e agradaveis
essas; baratissimas bandeijas, cuja limitaco moldes, e de tamaito pequenino como con-
de precos admira, em relaco aostamanhose vera Para fira que s3o. E' esta a primei- j
qualidades: avista do que convm todos a-!ra vcz que d'elles aqui chegam, por isso
proveitarem-se dessa opportuna occasio e 1ue a mo(la 6 novissima, pelo que ganha-
proverem-se d'um traste sempre necessario, rao a Pa!ma aquellas senhoras que primei-
e que lhes custar quasi metade do justo va- r0 se apresentarem com elles, para o que
ior. Assim, pois, 6 dirigirem-se com dinhei- os niandaro comprar na loja d'Aguia Bran-
ro alegre e espacosa loja d'aguia branca ca> rua doQueimado, n. 8.
ra do Queimado n. 8.
Os afamados copos com banha, e
boles com inscripecs.
Ghegaram novamente para a aguia branca
esses afamados e estimados copos com banha
fina; assim como os bonitos boioes de por-
Phosphoros hyglenicos
E DE SEGl'RANflA.
Esses pliosphohts hygienicos e'de seguranza, sao
indubitavelmenle os melhores que at agora tem
apparecido, par cuja superioridade tanto se tem
feilo conhecides e recoramendados. Elles mereci-
damente gaimaram a preferencia a todos os outros
Mil VA FEITA
NO
AB9AZEII
UETREIRO VERDE.
Neste estabelecimento ha sempre um sortimento completo de roupa feita de
todas as quahdades, tambem se manda fazer por medida, vontade dos concur-
rentes, para o que tem um dos melhores professores, assim como tambem tem um
grande e variado sortimento de fazendas de todas as quahdades, para senhoras,
homens e meninos.
prejudicial c mo cheiro que costumam deixar
cellana dourada tambem com banha, c novas! !!S!.?f..?$^J?^
iiiscripcoes maviosas o jocoserias, mui ade-
quado para presentes resta porem que os apre-
ciadores concorram, munidos de dinheiro,
alegre e espacosa loja d'aguia branca rua do
Queimado n. 8.
.raxa econmica.
A aguia branca acaba de receber essa acredita-
quas todos os outros, c mesmo pela seguranca de
que estam iscraptos de incendiar pois que em
nenhnma outra parte fazem fogo a nao ser no es-
peciahpapel, quo vem pregado na caixa, onde tam-
bem nenhum falba em qualquer que seja a esta-:
cao; e alm de todas essas boas qualidades occor-
re mais a da barateza porque as caixas ciu 400
jiliosphoros custam apenas 240, o que nao ha com- j
405000
da graxa econmica, cuja superioridade est ge- paracao para com qualquer das outras qualida-
ralmente reconhecida ; essa boa grasa se torna des. Assim pois, convm o uso delles, todos os
recommendada, tanto porque o calcado lustrado', estabelecimentos, escriptorios, cartorios, reparti-
comella deixa perfeitamente lustroso ao menos foes, casas particulares, etc., etc. Acham-se
tres das sem necessidade de novo unto, como venda na rua do Queimado loja d'Aguia Branca
mesmo porque sua preparago 6 appropriada para n. 8. Que ni comprar porcao ter um abatimento
amaciar e conservar o couro ; ella vem em caixi- j rasoavel.
nhas e barrizinhos, e adiase venda na rua do F.n(.nmmf>ndahi
Queimado n. 8, loja d'aguia branca, aos rzumidos ^tOluoieilUdS U agQld Dranca recel-
das pelo ultimo vapor.
procos de 400, 500 e 640 rs.
TERCOS ,
e eordas de cornalina.
Ricos pentes de tartaruga com chapa de madre-
perola. *
Bonitos leques de madreperola.
Delicadas caetas de dita.
Lindos chapeozinhos de setim para baptisados.
Bicos de seda brancos o pretos.
Bonitas caixinhas com msicas e sem ellas para
Casacas de panno preto, Zo& e
Sobrecasacas idem, 300 e .
Paletos idem e de cores, 25$,
205, 45 e......
Ditos de casemira, 205, 455,
435, 405 e......
Ditos de alpaca, 55 e. .
Ditos ditos pretos, 95, 75,
55 e........
Ditos de brim e ganga de co-
res, 45500, 45, 35500 e. .
Ditos branco de linho, 65, S5 e
Ditos de merino preto de cor-
do, 405, 75 e..... 55000
Calcas de casemira preta, 425,
405, 85 e......75000
Ditas de cores, 95, 85 e. 75000
[.Ditas de meia casemira de c-
305000 Cohetes de fustao e brim bran-
255000, co, 35500, 35 e 25500
Seroulas de brim de linho,
25400 e......25000
Ditas de algodo, 45600 e. 45400
Camisas de peitos de linho,
55, 45, 35e.....25500
Ditas de madapolo, 35,
25500, 25 e.....45600
Chapeos de massa, pretos fran-
cezes, 405, 95 e. 85500
Ditos de fltro, 55,45,35500 e 25000
Ditos de sol, de seda, 425,
445, 75 e......45500
Collarinhos de linho Ano, ulti-
ma moda....... 640
Sortimento completo de grava-
tas.
35500
35000
45000
res, 55500 e.....45000 Toalhas para rosto, duzia, 445,
A aguia branca pensando constantemente em
bem servir a toda a sua freguezia, notou que anda
nao havia feilo algum agrado a aquelles que pru-' C0JJ1
dente e acertadamente resando, cumprem dever de i Trancplins dp 15a nara enfeites
a christao, e quando reparn..essa sua falta, > Er^lSjaL.
Ditas de velludo com listras para barras de ves
Ditas de princeza e merino pre-
to de cordao, 55, 45500 e
Ditas de brim branco e de co-
res, 55, 45500, 45 e .
Ditas de ganga de cores,
5
65000
ti dos.
Aspas de balea para vestidos.
Ditas de ac para espartilhos.
Bandes de clina.
Pulseiras de contas para meninas.
Paos para abrir Iuvas e port-charutos.
Essencia de ail para engommados.
Pos hygienicos de Lubin para dentes.
Leite virginal para tirar sardas.
Dito d'ires para extinguir as caspas.
Vinagre aromtico para vertigens, dores de ca-
bera, etc.
Cosmetique surfine para cabellos.
Pomada para bigode.
Renda de fil, lisa.
Amostras de agnlhas inglezas.
A aguia branca acaba de receber por amostra
95 e........
45000 Atoalhado adamascado de li-
nho vara......45280
20500 Chapeos deso, de alpaca, pre-
tos e de cores.....45000
35500, 35 e. .... 255001Lences de linho. 35000
Cohetes de velludo preto e de Cobertas de chita chineza.. 25000
cores, 95 e......75000 Pennasd'aco, as mais superio-
1 Ditos de casemira preta, 55 e
Ditos de ditas de cores 55
45.e........
Ditos de setim preto. .
Ditos de.ditos e seda branco,
45000 res, a grosa...... 600
I Belogios de ouro orizontaes,
905,805e......705O00
Ditos de prata, galvanizado,
patentes e orisontaes, 405 e
35500
550OO
e ....... 55000 Obras de ouro, adercoSi meios
Ditos de gorguro de seda aderecos, pulceiras, rozetas,
pretos e de cores, 65, 55 e 45000, aneis e cruzes.
305000
mandou vir e acaba de receber delicados tercos e
coras de cornalina com cruz de prata, os quaes
deixa disposicao dos deis que estiverem dispostos
a gastar 15500* 25 e 3$ para possuirem um. bonito
terco ou corda, com os quaes podem mesmo pedir a
Deus pela prosperidade d'aguia branca, em seu ale-
gre e espacoso ninho da rua do Queimado n. 8.
italiu/iuhos com perfumarlas e
sem ellas.
A aguia brama vende bonitos bahuzinhos com 6
frasquinhos decheiros por 1&300 e vasios por 800
rs., servindo estes para meninas, e mesmo para
toias, etc., etc. : na rua do Queimado, loja d'aguia
nanea n. 8.
\ovh.h1iiio* o bonitos enfeitcs
para cabecas.
Quando o bello sexo sentia a falta de bons a aguia branca acaba ae receber por amostra """\~>\(Z?\''r\l "\r -\ q, -\ -\ r\ CN
recebe urna sua encommenda de bonitos e superioridade. As cartcTras trazem accomraotla- 1 W n V -* W UJ W W WVW
dedicados enfeites, e de modernissuna moda,! damente quatro papis de agulhas sortidas em! de
muito servindo isso para sanar aquella falta, 1 grossuras, e estas na verdadesaode qualidade ain-
RUA DO QUEIMADO N. 46
DE
m FAZEMDAS E ROUPAS FEITA.
Sortimento completo de sobrecasacos de panno a 255, 285, 305 e 355, casaca?
muito bem feitas a 255, 285, 305 e 355, paletofs acasacados de panno preto de 165 ate
255, ditos de casemira de cor a 455, 485 e 205, paletots saceos de panno e case-
mira de 85 at 445, ditos saceos de alpaca, merino e 15a de 45 at 65, sobre de alpaca e
merm de 75 at 405, calcas pretas de casemira de 85 at 445, ditas de cor de 75 at
455, roupas para menino de todos os tamanhos, grande sortimento de roupas de brim.
como sejamcalcas, paletots e cohetes, sortimento de cohetes pretos de metim, casemira
e velludo de 45 a 95, ditos para casamento a 55 e 65, paletots brancos de bramante a 45
e 55, calcas brancas muito finas a 55, e um grande sortimento de fazendas finas e moder-
as, completo sortimento de casemiras inglezas para homem, menino e senhora, ceroulas
de linho e algodo, chapeos de sol de seda, luvas de seda e de Jouvin para homem e se-
nhora. Temos urna grande fabrica de alfaiate, onde recebemos encommendas de grandes
obras, que para uso est sendo administrada por um hbil mestre de serr-plnante arte e uro
pessoal de mais de cincoenta obreiros escolhidos, por tanto executamos qualquer obra com
promptid5o e mais barata do que em outra qualquer casa.
ESTABELECIMENTO COMMERCIAL
DE
CALDERARIi E FUNDIDO DE MET4ES,
lo na rua do Brmn n. to junio
a fundico do sv. Bowmam. percncene a
Vlllaca Irmo A C.
Neste estabelecimento encontrarlo os freguezes um completo sortimento
de tudo que diz respeito as artes de caUlereiro, fmuleiro, latoeiro, ferreho e
fundifo, e os abaixo asssignados que o dirigem, promettem servir a todas as
pessoas que se dignarem de os procurar, com promptido, sinceridade e pre-
cos muito. rasoaveis. O dito estabelecimento estando montado em ponto
grande, tanto no que diz respeito a pessoal, como em materia prima, e tendo
habis oJhciaes, pode executar com toda a perfeico e seguranca quahiuer
obra tendente as artes cima mencionadas e affoitamente pdem os abaixn as-
signados assegurar ao publico que nenhum outro estabelecimento lite pode
fornecer mais barato e mais perfeito do que elles, visto que recebem de sua
propria encommenda todas as materias empregadas em ditas obras.
S
e fazer com que as xmas. apreciadoras da
bella empreza Coimbra possam melhor real-
sar e mostrarem o apurado gosto que as
guia. Esses enfeites sao d'um tecido bas-
tante fino com continhas d'aco, e mui bem
enfeitados com flores, fitas, bicos, plumas
etc., entretanto que sendo obra de muito
gosto custam 55, 65 e 75 dinheiro vista;
na espacosa e alegre loja d'aguia branca rua
do Queimado n. 8.
Albuns com perfumaras.
Muitas vezes aconteca que se procurando urna
ftella fralantaria para se ofiertar a urna senhora ou
manina em seus anniversarlos, ou mesmo na
amarraco das mestras destas, se nao achava cousa
me satislizesse, agora, porm, ia nao deve succe-
T assim porque na loja d aguia branca encontra-
ra o nretendente bellos objectos para esse fim, so-
hre-sahiodo entre elles esses bonitos albuns eom
perfumaras, cujo gosto e novidade lhes da a pn-
inazia. A aguia branca
a nao vista aqui, o que fcil deconhecer-se pelo
seu bom acabamento, pois que sao perfeitamente
polidas, ponas mui agudas e bem tiradas, e fundos.
ovaes. Custa cada carteira 15, o que de certo pa-
rece caro, mas que apreciada a boa qualidade del-'
las, s tero a lamentar o nao vir mais dellas. j
Tambem veio igualmente caixinhas com alflnetes
dounulos. o outros brancos, os quaes se vendem a
240 rs., 320, 500, 640 c 15 a caixinha, tudo isso
na rua do Queimado, loja d'aguia branca n. 8>
Bolsas para viagens.
Vendem-se na rua do Queimado, loja d'Aguia
Branca n. 8.
vola* pretas
A MARA PA.
TODAS AS Ql 11,11)ADES
DE
ANTONIO MAIA DE BRITO
CONHECIDA POR FABRICADA V1UVA.
N. 21Antiga rua dos Quarteis de pohciaN. 21.
Constando ao annunciante, que alguns especuladores de m f, vendo o crdito
que gosam os meus cigarros, e para poderem dar consumo aos seus andam vendendo tanto
na praca como pelo mato, illudindo os meus freguezes, dizendo que sao meus; e como to-
dos os meus cigarros sao vendidos na minha fabrica, e nao mando pessoa alguma vender
a Aguia Branca recebcu as desejadas voltas por minha conta fra della, faco o presente annuncio para evitar que comprem gato por
pretas, mui compridas e gradas. ieDre e para seguranca dos senhores consumidores deste genero e especialmente os seus
*?' i ^e"as5 noros e freguezes, aviso que todos os massos de cigarros que forem vendidos na minha fabrica sJo
delicados enleUes para ves- naarcados com um distinctivo que declara o meu nome, o nome da rua e o numero da
' mesma casa
aprasi vel aguia branca- o ter de avisar a'
Alambiques simples e continuos de to-
dos os tamanhos e dimencSes.
Machinas de cobre para destilar e res*
tilar espirito at 40 graos pelos sys-
temas de Logier e Derosne.
Carapucas e serpenfinas de cobre, e
estanho, avulsas.
Taixas e tachos de cobre para engenlio
e refinago.
Paroes de cobre e todos os cobres ne-
y cessarios para o fabrico do assucar.
Cobres para rodas de moer mandioca.
Machinas econmicas para lavar roupa
o melhor possivel.
bronzes para
e chombo de
Sinos de 16 libras 8 arrobas.
Parafuzos de bronze e ferro para ro-
das d'agua.
Torneiras de bronze e
engenho.
Encanamentos de cobre
todas as grossuras.
Bombas para cacimbas, aspirantes e
j de repucho.
Bombas para destilacoes.
.Ditas para regar jardins, hortas e
capim.
Ditas para navios e barcacas de
qualidades e dimences.
Cobre em lencol e arrodellas, estanho em barrinha, chumbo em barra,
lencol e canos de todas as grossuras.
Villara Irmo & C.
constantemente
. folgara de contente se, seda denominado maravilha das bellas, os quaes
essas offertas recalrem sempre em suas predilec-: serveDi tanto para vestido de senhora como para
tis fregueess, e quando assim nao seja, nao faz rouptihas de enancas. Seus novissimos e delica-
mal, porque a mimoseada reparando na singulari- dos dSenhos, suas escomidas e bem acertadas co-
dade do objecto, querer desde logo alistar-so. no | res fazemum todo agrada velaos olhos de qualquer
numoro daquellas. Em todo ocaso havendb di-, vVenti! me sajba apreciar o bom. Assim, pois, a
nheiro, dirijam-se rua do Queimado, loja d'aguia din-ida e^ eia haver dinheiro, havendo-o,
branca n. 8, que tudo se arranjar.
Chegaram luvas de pellica para a loja d'a-
cuia branca, rua do Queimado n. 8.
Novas cintas elsticas pora senhoras
casadas.
A rec> ihecida ntilidade dessas necessarias cin-
tas elsticas fez com que cm breve se aeabassem
as descooto'ites muitas senhoras que se Bao poderam
prover 6 jilas, vista do que a aguia branca man-
dou buscar mais algumas, que acabam de chegar,
ainda mais perfeitas que as priraeiras, isso por se-
rem me.iores; agora, pois, podem as senhoras ca-
sadas prevenirem-se, mandando-as comprar na
loja d'aguia branca, na do Queimado n. 8. Se a
aguia branca precisarse da semelhante obra de
certo dosu vez no (icaria sem ella.
sua boa freguezia, que acaba de receber pelo pa-1 Aproveito a occask) para scientificar aos mesmos senhores, que
quete francez um bello sortimento de enfeites de encontrarao mn completo sortimento de cigarros de diversas quahdades, e do melhor fumo
-' escomido, por sua boa qnalidade j bem conhecida.
dri-
jam-se sem susto ao espacoso e alegre ninho de
aguia branca, rua do Quemado n. 8, que acharao
as verdades cima ditas.
Cal de Lisboa e potassa da
Hastia.
Vente- na rua daCadeia do Recife n. 26, para
FUUTDI^AO DO BOWIAI-RVA DO
BRUJ M 38.
Este muito acreditado estabelecimento est prvido de um completo sortimento de
machinismos proprios do fabrico de assucar, a saber:
Machinas de vapores as mais modernas e mais acreditadas.
Rodas d'agua de ferro com seus pertences.
onde se aiuten o autigo e acreditado deposite. da MoeDas e meias moendas de todos os tamanhos.
s o gneros sat> noves e Roda& dentadaS) anguiares e de espora.
Taixas de ferro batido e coado.
Boceas de fornalha pelo novo systema Wetson.
Alambiques de Ierro fundido.
Fornos para cowr farinha.
Moinhos para moer mandioca.
Arados americanos, efe, etc.
Iclitimos, e se vendem a prego mais barato do qae
oulra qualquer parte.
Cal de
a mam nova do mercado
19, primeiro andar.
Yendem-sc barra com breu: na na da Sen
zal Velha deposito de sabao n. 136.
Lisboa
na rua do Vigarlo n.
FUNDIO
DE *
DE
FRANCISCO ANTONIO CORREIA CARDOSO,
Rua do Briim. M. 91.
Aeba-se novamente aberto este anligo e proveitoso estabelecimento, pronaptoptra
executar qtraesquer encommendas de ferro fundido, balido ou de bronze, oaiM f**
engenhos, com vapores ou sem elles, tudo com a maior promplid5o, perfi^o e am-
modo'preco ; tem varias obras promptasda melbor e mais solida constrnefio que p-
dem ser vendidas por metade de sea valor, como sejam:
Moendas inteiras e meias ditas de varios tamanhos, para engenhos.
Portas d'aguas guarnecidas de bronze com parafozo de rosea quadrada.
Rodas de espora, carretas e rodetas angulares.
Parafusos e cavrttioes de ferro ou de bronze, rosca quadrada ou singela.
Agulhoes fundidos de azas e balidos para rodas d'agoa e chumaeeiras eom brome,
Bronzes e torneiras de todos os tamanhos e qualidades.
Taxas e fundos de alambique, de ferro fundido, de varios tamanhos.
Crivos e portas de fornalha de varios tamanhos e qualidades.
Urna machina de destillag.Ho continua do autor Collares.--
Fogoes americanos econmicos para casa de peqoena familia
Fornos de fazer farinha.
Tubos de chumbo de todas as grossuras.
Cobf e em arrobas e folhas. dito, dito.
Folha de Flandres em caixas, bom sortimento. .4
Chumbo em lencol e em rolos de diversas grossuras.
E orna grande porcao de pecas de obras ttiio de ferro fundido coa batido es da
bronze que seria enfadonho deterever. i
Espera, pois, o proprielario des esUbelecimeoto qne o publico semprf
prestar toda sua conflanca e attenclo.e ,
r
laj




Diarlo de Pernambuco Quinta felra 1 de Outnhro de !!.
3:
-------
I


>

FAZENMS
SO NA ARARA.
Estt-se liquidando diversas qualidades de fazen-
^i*v* tala tic Cnaa>dla farvalho da #or P""^014 baratissiraos. na toja cima da
^*T* ****.rr.T; **.'?> ^rva' i AidUm da Imperatriz n. 56, de Lourenoo P.
NA
S7-UUA OQlElMADO47
. Caarais
or{ aais pan vestidos a 140 rs. o covado.
fino'pfoprio para camisas a preoo de 8f a pee*.
idirm
de panno de linho grandes a 2#000.
Ufad*
de palio de linho grandes a 2J.
nraham
paaaos adamascados para mesa a 1500.
feartaapM
adamascados a W a duzia.
Totrhas
par mos pelo preco de 400 rs. cada urna.
Fustao branca
prosa-topara roopa de meninos pelo barato proco
de MO rs. cada covado.
Knlrrmfios
fiaos bordados pelo barato preco de 1*300 a peca.
Babadas
bordados de todas as largaras peca 2#500.
Golinaas
bordadas a 640, 800 e 1*.
Caraisinuas
de eambraia para scnhora a 2.
late
de arcos para senhoraa 3J>600.
Baloesaudadc polio
Jara meninas a 2*500.__________
O GALLO CANTA.
Mondes Gmnuiiji
A Arara rende cassas a tO# re.
Vea-se cnssas para vestidos a 200 rs. o covado,
cassa-organdis fina a 240,280 e 320 o covado. al-
1 pakim do linho para vestido de senhora a 240 o
covado, eassas snissas de quadrinhos, a 280 e 320
o covado; na loja da Arara n. 56, de Mondes Gui-
maraes.
i.nfeHes da Arara a I0OOO.
Vende-se onfeftcs para cabeca de senhora a 1*.
ditos garibaldinos a 2*, gollinhas bordadas com
botaozinhos a 1*, gollinhas smente 320 rs., meias
crnas para senhora, omito largas, a 320 rs. o par,
meias para homem a 120 rs. c ditas para meninos
a 100 ; na ra da Imperatriz n. 86, loja da Arara.
A Arara rende casemlras a l#O
Vende-se cortes de casemira inglezas escuras a
1*600, ditas escuras infestadas a 1*800 : tambem
se vende em covados a 1*, pois tem daas larguras,
e um covodo e tres quarias d um corte de calca:
cortes de casemira preta a 3*300 : ra da Impe-
ratriz n. 36, loja de Mendes Guiraares. .
Oh que pechincha a 2,300 rs.
Vende-se pecas de cambraias de carocinhos
brancas e de cores a 2*300, ditas de salpicos a
2*300, ditos do palmas solfas de 1 vara de largu-
ra a 2*, pecas de eambraia brancas finas a 3* e
3*300, peca* de cassas para cortinados com 20
varas a 9*, ditas de 10 varas a 4*300, na ra da
Imperatriz n. 56, loja e armazem da Arara, de
Meados Guimaraes.
Lencos de seda da Arara a 800 rs.
Vende-se lencos de seda de ama so cor muito
finos a 800 rs. ditos estampados a 1* e 1*300 com
franjas, chapeos de sol ou marequezinhos para se-
nhora, com franjas e o cabo preto de 2*300 a 3*,
ditos para homem a 3*; na ruada Imperatriz n.
56, Arara de Mendes Guimaraes.
A Arara vende rleas colchas a 8,000 rs.
Vende-se ricas colchas de velludos para cama a
8*000. ditas de fustao a 5*, ditas de damasco a
4*, cobertas-de chita a 2*, cobertores de algodo
a 200 rs.,
GRANDE ARMAZEM DE MOLHADOS
a
&Mmi&mw ao possivel que o gallo, vendo entrar em sou
uaaiei)ectos te elegante gosto, terse de dar o
seu canto, annunciando aos seus freguezes, para
que inandem ou ventaam ver para querer, a saber:
Enfeites
Chegaram os riquissimos enreltes e grinaldas de
llores, cousa muito delicada e de muito gosto, pois de pello a 1*600, lencos brancos linos
so as' senhoras poderao apreciar : s no vigilante, tapetes para sala a 5*.
ra de Crespo n. 7. Grande pichincha, o eorte de eambraia por 1,000.
Flores Vende se cortes de eambraia com
TODOS
os
VAPORDN
se recebera geros de cont
propria e dos melhores esta-
belecimenlos da Europa, ga-
rante-se todo e qualquer ge-
nero comprado oeste
ESTABELECIWEUTO,
COMPLETO
SORTIHEXTO DE MOLDADOS.
vende-se em porcSo e a reta-
lbo, aprompta-se com toda a
presteza e exaetidao qualquer
encommenda dirigida a este
ESTABEiEcmrro.
DE
Eduardo Marques de Oliveira C.
3
1
o
Z
c
I
T3
a 3

82

e
s
y.
5'
a-
I
I
c
<
c
O
Os proprietarios do muito acreditado armazem Progresso fazem setenta ao respeita-
vel publico e com especialidade aos seus amigos e freguezes que tem resolvido resumir os
presos dos seus acreditados gneros, como abaixo vero nSo obstante os precos menciona-
dos a vista da qualidade dos gneros que se prova quanto se deseja servir satisfttoria-1
que serao to j
pequeuo to-
Tambem chegaram os delicados ramos de flores' que de copim a 1* e 2* cada um, cortes de cam-' mente aos nossos freguezes, advertindo-lhes que mandem seus portadores,
matizados de lindas cores, que serven paraqual- braia de lobados finas a 3* e 4*, camisas de meta,
iuer enfoite : s no vigilante, ra do Crespo n. 7. parasenhora a 500 rs., lencos de rctroz para se- bem Servidos como SO viessem pessoalmente, ifitO SO no Progresso.
untos I ahora a 500 rs. : na ra da Imperatriz, Joja da
Tambem cliegaram os novos e delicados cintos' Arara n. 56, de Mendes Guimaraes.
com livclla, guarnecida de pedrinhas e duas borlo-
linhas no centro, cousa de muito gosto : so no vi-
gilante, roa do Crespo n. 7.
Baadeijas
Jquissimas bandeijas de charao e outras quali-
dades de lindos deseuhos, que se vendein por pre-
cos baratissimos para acabar : s no vigilante,
fu do Crespo, n. 7.
Pomada real
Tambem chegaram os bonitos copos de porcel-
luna fina com banlia e com lindos retratos, sendo
privilegiada pela rainha de Hespanha : s no vigi-
lante, ra do Crespo n. 7.
Sabonetes it familia
Grande sortimento de sabonetes para todos os
precos, de superiores qualidades, a 160, 200, *k>,
280, 320, 400 e 300 rs.; assim como estojots coa
todos os preparos para limpar dentes pelo barato
preco de 3*000 : s no vigilante, ra do Crespo
n. 7.
Deliradas lesMriabtt
Grande sorlimento de tesourinaas, tanto para
unhas, como para costura; assim como muilos
oulros objectos de gosto, que nao possivel anuun-
ciar pela grande variedade de sortimentos, cojos
preces serao menos do que em outra qualqner
parte : s no vigilante, ra do Crespo n. 7.
a/o a mazem de fazendas bara
tas de Santos C^elho
Rna do inclinado numero 19.
Vende-se o segninte
Cobertas de chita
da India pelo barato preco de 2*.
Lenees
de panno de linho a 2*.
Lenroes do bramante
do linho fino de um s panno pelo baratissimo
proco de 3*.
Bioas vostidiabos
>lo seda enfeitados para menino pelo baratissimo
preco de 4*.
Ricas saias de fustSo
pelo barato preco de 5*500.
Lencos de cassa
brancos finos pelo baratissimo preco de 2*c 2*400
a dozia
- Cortes de alfa
de ganga amarella de lista e quadros fazenda su-
perior |ielo baratissimo preco de 1*200 o corte.
Pecas de madapolo
lino largo [telo baratissimo preco de 8*.
Pecas de bretanha
de rolo com 10 varas propria para saias pelo ba-
rato preco de 3*200 a peca.
Pecas de eambraia
ile salpioos fina com 8 1(2 varas pelo baratissimo
preco de 4*.
Atoalhalho de linho
com 8,jialmos de largura proprio para toalha de
mesa pelo barato preco de 2*500 a vara.
I.aaziiilias de quadru
de gostos inteiramente novos pelo baratissimo
preco de 480 rs. o covado.
Bramante de linlio
com 10 palmos de largura fazenda superior pelo
baratissimo preco de 2*300 rs. a vara.
Peras de eambraia
adamaeada fina com 20 varas para cortinado pelo
barato preco de 10* a peca.
Fil liso
fino pelo baratissimo preco de 680 rs. a vara.
Esleir "da India
de 4, ij c 6 palmos de largura propria para for-
ro de sala.
Na loja de funilciro, rtia da Imperatriz n. 60, ha
um completo sorlimento de candieiros para gaz
do. lindos gostos por menos preco do que em outro
qualquor lugar, para liquidar.
(inz de primeira qualidade em garrafas e latas
por procos nunca vistos, para liquidar.
Machinas de metal para fazer caf.
Chicaras e pires tambem do mesmo e de prata.
Assim como um sortimento immenso de obras-de
folha, ludo por preco mnito resumido para assim
reduzir a dinheiro, e bem servir aos seus fregu-!
zes para liquidar.
Bahiis grandes a 7A, 5* e 4000 para liquidar. I
Bacas grandes para banhos, fulha dobrada a 6*, I
4* e 3*000, para liquidar.
O dono dcste estabelecimento, para fcilmente
poupar a alguns de seus freguezes, e aquellos que
moram- em outro bairro as passadas, tem um on-
tro estabeleoiment sou na ra Dircita n. 31, onde,'
pois, acuario tudo o que precisarem pelos mes-
mos precos, tudo para liquidar.
Hadapotio infestado a 4,000 rs,
Vende-se pecas de madapolo francez infestado
fino de 12 jardas a 4*, 4*300, dito inglez fino,
marca Morm, 7*300; dito marea Rainha a 7*.dito
marca HH a 8*, dito n. 6,8*500, dito n. 7,9*500,
dito elepbante tino a 10*, algodo muito moorpado
a 4*, 4*300, 5* e 3*300 pechincha, brim d
linho a 1*280 a vara, dito a 40 rs., dito fino de
de algodo a 280 e 320 : no rna da Imperatriz a.
56, loja da Arara de Mendes Guimaraes.
A Arara vende balees a 3,000 rs.
Vende-se baldes de arcos americanos, os melho-
res que tem vrado, de 15, 20, 25. 30, 35 e 40 ar-
cos, pelos precos de 3*, 3*360, 4* e 5*, ditos de
brilhautina a 4* c 4*500 : s na Arara, ra da
Imperatriz n. 36, de Mendes Gtrimaraes.
Chitas a 200 e 210 rs. o covado.
Vende-se chitas de cores fixas a 200 rs. o cova-
do, ditas francezas com pequeo toque de mofo a
240, ditos limpos a 320, 340 e 400 rs. o covado,
chitas em corte, finos a 2*000, ditas francezas a
2*o00, cortes de riscados francezes com 14 cova-
dos, fazenda nova a 3* : s na Arara, roa da Im-
peratriz n. 36, loja de Mendes Guimaraes.
Lazkhas da Arara a 220 rs.
Vende-se lazialtas finas de qiiadriuho para ves-
tidos a 320 e 400 rs. o covado, ditas com 3 palmos
de largura, de urna s cor, a 300 rs.; ditas de qua-
drinhos a 300 rs., capas para senhora a 10* e 8* ;
roupa feta para homem, caisas de casemira da
Escossia a 2*, pautte de meia easemira a 2*300,
3*500 e 4*, esmisas francezas a 2*, ditas de lis-
tas a 2*500 e 3*, ceratias de linho a 1*600 o 2* :
na ra da Imperatriz n. 56. loja da Arara.
A Honran para todos,
Eu abaixo asshrnado declaro aos devedores da
firma de Magalhes & Mendes, o favor de virem
pagar seus dbitos, e juntamente quellas pessoas
que tem negado dividas, o favor de pagarem, do
contrario se declara os seus nomes por este jornal,
e sefo cobradas judicialmente, conforme a lei.
Roa da Imperatriz. loja da Arara, n. 56.O liqni-
datario da firma Magalhacs A Mendes, Lonrenco
Pcreira Mendes Guimaraes.
SALSAPARRILHA
Manteiga ingleza perfeitamente flor ebegada
no ultimo vapor a 800 rs. a libra.
dem de 2.a qualidade a 76o rs. a tbra.
dem de 3/ dita a 64o rs. a libra.
dem para tempero a 32o e 4oo rs, a libra.
Manteiga franceza a mais nova que ha no mer-
cado a 58o rs. a libra, e em barril tera ba-
timento.
Banha de porco refinada a 520 rs. a libra.
Vinho em pipa Porto Figueira e Lisboa a 4oo,
48o, Seo, 56o rs. a garrafe, em caada
2,8oo 3,000 3,5oo e 4,000 rs.
dem em barril o mais superior que tem vin-
ao mercado a 600 rs. a garrafa.
Lagrimas do Douro especial vinho do Porto a
i ,00o a garrafa e a io.ooo a caixa, o preoo
nao indica a qualidade d'este precioso vi-
nho, porm venhamao Progresso que a vis-
ta faz f, a este genero constantemente man-
damos vir de conta propria e por is*o po-
demos vender por menos que outro qual-
quer annunciante.
Vinho do Alto Douro das marcas mais acre-
ditadas e especialmente escolhido por um
de nossos socios, como sejam: Cambes, Du-
que, do Porto, D.Luiz, Carcavellos, Cha-
misso A Filho, Madeira secco, e Feitoria a
9oo rs. a garrafa e 9,000 rs. a caixa com.
42 garrafas.
Garrafdes com especial vinho do Porto con-
tendo 5 garrafas a 2,5oo rs.
Farinha de Maranho muito alva e obeiroza
a 16o rs. a libra.
Toucinho de Lisboa a 32o rs. a libra e a 9,ooo \
rs. arroba.
Sardinhas de Nantes a 36o rs. a lata.
Azeite doce de Lisboa a 64o rs. a garrafa e a,
4,800 rs. a caada.
Vinagre de Lisboa a 2oo rs. a garrafa e a
l,2oo rs. a caada.
Garraloes com 5 garrafas de vinagre de Lis-
boa a t,loo rs.
Champanhe das marcas mais acreditadas a
8 e a lo.ooo rs, o gigo, e a 800 rs. ea
l.ooors. agarrafa.
Serveja preta marca T e XXX a 6,5oo e
7,ooo rs. aduzia, ea6oo rs. a garrafa,
tambem temos das mesmas marcas para 4,
e 4,5oo rs. a duzia, e a 4oo rs. a garrafa.
dem branca Te cobrinha a5,5oo e 6,000 rs,
a duzia e 5oo rs. a garrafa, tambem ha
para 4,000 rs. a duzia.
Graxa em latas grandes a l,3oo rs. a duzia
e 12o rs. a lata.
Vassouras do Porto arqueadas de ferro obra
de muita duraco a 4oo rs. cada urna.
Palitos de dentes massos grandes a 2oo rs.
e28ors.
IVestes novos e grandes estabelecimentos de molhados, encontrar o respeilaval
publico d'esta cidade, bem como seus numerosos freguezes do centro, expostos venda
todas as qualidades de gneros por menos prego que em quaesquer outro estabelecMa*
tos desta ordem, pois para bem servir os seus freguezes existe na Europa um dos so-
cios para serem vindos de conta propria diversos gneros, e desde j encontrar o rts-
peitavel publico sempre os melhores gneros do nosso mercado, e por precos baratis-
mos como abaixo vero, a saber :
Massa de tomates a 640 rs. a libra.
Dita estrellinha para sopa a 500 rs. a libra.
Massa estrellinha para sopa a 5oo rs. a Ma
Macarro, aletria e talharim a 48o rs. a li-
bra.
Marrasquino de Zara a 800 rs. o frasco.
Passas a 4oo rs. a libra.
Palitos para dentes a 180 rs. o masso.
Phosphoros do gaz a 2#>00 a grosa.
Paios novos a 640 rs. a libra.
Queijos do reino do ultimo vapor a 2# 0
20500.
Dito de prato a 720 rs. a libra.
Cervejas de marcas superiores a 500, 560.
600 e 640 rs. a garrafa, e .50500, ft#
60500 a duzia.
Dita em barril por 40, e 240 rs. a garrafa.
Cevada a 240 rs. a libra.
Sardinha de Nantes a 360 e 400 rs. a 1*6-
nha.
Sag a 240 rs. a libra.
Sab5o massa a 200, 240 e 280 rs. a libra.
Sevadinha a 280 rs. a libra.
Toucinho de Lisboa a 320 rs. a libra.
Tijolo para limpar facas a 160 rs.
Vetlas de spermacele do gaz a I,2oo rs. a
libra.
Ditas do gaz muito boas.
Ditas dito em caixa de 6 libras por 4*000.
Ditas de carnauba a 400 rs. a libia.
Bitas de com pos can a 360 e 380 rs. a libra.
Vinho do Porto, caada a 50500, garrafa a
720 rs.
Dito Lisboa, caada a 40 e a garrafa a 500
rs.
Dito Figueira, eanaiia a 30840 e a garrafa
480 rs.
Dito dita superior, caada a 40 c a garrafa
a 500 rs.
Dito Estreito, caada a 30200 e a garrafa*
400 rs.
Dito Bordean* a 720 c 800 rs. a garrafa.
Vinagre de Lisboa em garraloes de 5 garra-
fas por 10400.
Dito em caada a 20, e a 260 rs. a garrafa.
10200,
Paltos do gaz
a
20 rs. a caixinha e 2,3oo rs.
groza.
Gqia fe Alperche chtigada no ultimo vapor
atas de 2 libras a 800 rs. pechincha.
dem com 5 garrafas de superior vinho Fi- enebra de Hollanda garrafes com 16 gar'
gueira a 2,4oe rs. rafas por 6.5oo rs.
dem com 5 garrafas de vinho Lisboa
Amendoas a 320 rs. a libra.
AreHes a 2oo rs. a libra.
Ameixas a 10 a libra.
Ditas em frasco por 20800.
Arroz pilado da India loo rs. a libra e 30ooo
a arroba.
Dito dito do Maranho 120 rs. a libra e 30500
a arroba.
Azeite doce francez 800 rs. a garrafa.
Dito de Lisboa 680 rs. a garrafa.
Agurdente de canna de cabeca a 240 e 320
rs. a garrafa.
Azeitenas a 320 rs. a garrafa e 1,80o a an-
eoreta.
Batatas inglezas a 60 rs. a libra e l,8oo a
arroba.
Banha de porco a 55o rs. a libra.
Bolachinha de soda a 10400 a lata.
Bolachinha ingleza a 200 rs. a hbra, e a bar-
rica a 30000.
Cha hysson a 20200 a libra.
Dito dito fino a 20600 a libra.
Dito miudinho a 20800 a libra.
Dito do Bio a 10800 a libra.
Dito preto a 10900 a bra.
Charutos de diversas qualidades a
10500 e 30 a caixa.
Champagne a 10 e 10500 a garrafa.
Chouricas a 560 e 600 rs. a libra.
Conservas inglezas a 800 rs. o frasco.
Caf em grao a 300 e 320 rs. a libra, e 90 e
90200 a arroba.
Ditomoidoa 360 rs. a libra.
Doce de goiaba a 560 rs. o caixSo.
Espirito de vinho de 38 graos, a 280 rs. a
garrafa.
Farinha do Maranho a 160 rs. a libra.
Dita flor de laranja a 10 o frasco.
Feijo branco muito novo a 440 rs. a cuia.
Figos a 32o rs. a libra.
Genebra de Hollanda em botijas a 5oo rs.
Dita Hamburgueza a 44o rs. a botija.
Gomma d'araruta a 100 rs. a libra, e 20600
a arroba.
Graixa em latas a 120, e 10300 a duzia.
Genebra em garrafes de 14 garrafas por
40600.
Licor fino a 800 rs. a garrafa.
Dito em garrafas grandes de superior quali-
dade a 10500.
Manteiga ingleza flor a 800, 900 e 10 a libra.
Manteiga franceza a 600 e 64o rs. a libra.
Dita hollandeza a 72o 800 rs. a libra.
Mostarda a 640 rs. o frasco.
2,loo rs.
dem em frasqneiras a6,3oors. e 6,5oo rs. ea
56o rs. o frosco affianca-se ser verdadeira.
Vinho branco de Lisboa proprio para missa m, j w v,
vindo j engarrafado de LisrVa 64o rs. WT,fc Tjf com quatrodu-
DE BRISTOL.
As curas milagrosas de
TJXj03EJH.A.S,
<'IIA ENFERMIDADES SYPEILmCAS,
Erysipelas, Rheumatismo,
Nevralgias, Escorbuto,
etc., ec, etc.,
que tem grangedo e dado o alto re-
lime
Salsaparrilha de Bristol
por todas partes do
gmente devidas
universo, sao to
nica Legitima e Original
SALSPARRUH DE BRISTOL,
PKEPARAA EXCLUSIVAMENTE POR
LAMAN & KEIP DE NOVA YORK,
Mediante a receita do Dr. C. C. Bristol.
k venda as boticas de Caors A Barboza,
na da Cruz, e Joo da C. Bravo & C, ra
da Madre de Dos.
Vei"e-sc ou hvpotheca-se barato
um terreno aterrado, contendo 140
paliBM de frente e 260 de fundo, dei-
lapdo frente para duas ras, sendo
iiHita para a ra da Concordia e outra
u/ira a do A leer i m, assim como outro
terreno junto ao gazometro contendo
s~" 'tambem 140 palmos de frentee40O de
fiiudo pouco mais ou menos, deitando
tambem para duas rnas._____________
A 40&OO o aacco
de aperior farinha de Santa Catharina ou de Por- nuenos ; paletote do casimira e de panno preto fino
to-Akgre: vendo-se a bordo do patacho Reguo, *?_*** eM#0tj mais urna pechincha ea-
em percao ou a retalho : trata-se com o capitao a
qorde, ou cora Antonio Luiz de Oliveira Azevedo
& C, no scu escriptorio, ra da Cruz n. 1.
Os Miseraveis.
Yaide-se esta grande obra de Vctor Hugo era
10 velumes, traduzida em portuguei, com excel-
ente cucadernacao o muito bom papel ; na ra da
Impei'atris n. 60, e na rna da Cruz n. 52, loja de
Joai Harbosa de Mello-
Capas para senhoras.
Naraa do Oaeimada i. 11 loja de Augusto Porto.
B chegado no ultimo paquete francez a este
Sraando estabelecimento um completo sortimento
e capas de seda dos ltimos gostos da Pars, bor-
dadas e enfeitadas ; um grande sortimento de ca-
rnizas inglezas de linho muito Unas a 404000 a du-
zia ; um grande sortimento de camizinhas borda
das para senhora a; lias para vestidos a 400 e 800
rs. o covado; chitas matizadas escuras, finas e
cambraias finissimas a 390 rs, o covado; colleri-
nhos de linho bordados para homem ; chapeos de
sol inglexes de 8, 9*, 10, lia e 13*000 cada
! um ; casimiras finas de cores para paletots e cal-
cas etc. ; chapeos pretos e de seda para homem
toalbat para mesa, guardanapos grandes e pe-
simiras de cores enfestadas a 1)800 o covado
isto s na loja da ra do Queimado n. 11.
240 RS.
o covado
Novo sortimento de eambraia franceza de lindos
padrdes por 40rs. o covado ; grande pechin-
cha, mandem antes que se acabe : na roa do Qaei-
Potossa nacional.
Vende-se superior potassa do Rio de Janeiro, da mado^n ""esqiiina que volta para a Gongregacio.
mais nova que ha no mercado, a preco multo com-1 ,____________--------- ...
modo; no largo do Corpo Santo, escriptorio a tal de Lisboa
JlaooeJ Ignacio de Oliveira & Filho, n. 1. nova: na ra do Vigaro n. 19, priaeiro andar.
a garrafa.
dem em barril muito superior a 5oo rs.
garrafa e a 4,ooo e 3,8oo a caada.
Ameixas francezas em caixinhas de 1 '/j.
,
zias a 44o rs. cada botija.
d em de laranja em frascos grandes verda-
deira italiana a l,ooo rs. o frasco.
j Marrasquino de zara a 72o rs.
e 3 libras elegantemente enfeitadas cmri- Licor francez de todas as qualidades em
cas estampas na catxa exterior a l,3oo, garrafas de vidro brancos a 72o e 8o rs
l,6oo 2,ooo e 2,5oors. ,. .
Vinho Bordeaux das melhores qualidades
a 72o e 8oo
dem em latas de, 1 '/ o 3 libras a l,4oo e
2,6oo rs, cada urna.
Figos de comadre em bauzinhos de folha
muito proprios para mimo a l,6oo.
dem em caixinhas a l,4oo rs.
dem em caixinhas emticamente lacradas
e muito bem enfeitadas a l,8oo rs.
dem a 2oo rs. a libra.
Passas de carnadas as mais novas que ha no
mercado a 4oo rs. a libra e a 6,ooo rs. a
caixa.
Salm5o em latas
8oors.
emticamente lacradas a
Lagostim em latas grandes a l,4oo.
Savel, corvina, cherne, vezugo, peixe espada,
preparados pela primeira arte de cozinha a
a l,3oo rs.
Queijos flamengos chegados no ultimo va-
por a 2,4oo rs.
dem do vapor passado a 2,2oo 2,ooo e
l,8oo, rs.
dem prato do ultimo vapor a 64o rs. alibra.
Doce da casca da goiaba caixSes grandes a
6oo e9oo rs.
Chouricas as mais novas que ha no mercado
a 48o rs. a-libra.
Chouricas mouras encommenda especial nos-
sa a 5oors. alibra.
Prezunto verdadeiro de lamego em calda
de azeite 5oo rs. a libra
Bolaxinha ingleza a mais novas que ha no
mercado a 2,ooo rs. a barriquinha com
1 arroba, e a 24o rs. a libra.
dem de soda de diversas qualidades a 1,400
reis.
dem em latas grandes, proprias para lunche,
com 5 a 6 libras por 2,4oo rs.
Marmelada imperial do fabricante Abreu e
outros conserveiros de Lisboa a 6oo rs. a
hbra.
Frutas em calda de todas as qualidades a
5oo rs.
Ervilhas francezas a 5oo rs. a lata,
dem portugueza a 64o r. a lata.
Massa de tomate a 64o rs. a libra.
Amendoas confeitadas a 7oo rs. a Hbra.
dem de casca mole a 28o rs. a libra,
Avelans a 2oo rs. a libra. >
que tem vindo ao mercado
rs., e em caixa a 7,5oo, 8, e 8,2oo rs.
Azeite doce refinado do fabricante Pelanol e
outros a 8oo rs. a garrafa.
Conservas inglezas sortidas e de urna s qua-
lidade a 8oo rs. o frasco.
Araruta verdadeira a 32o rs. a libra.
Gomma de engommar muito alva a 8o rs.
a libra e 2,2oo rs. a arroba.
Sag muito novo a 24o rs. a libra.
Sevadinha de Franca a 16o rs. a libra.
Sevada muito nova a 12o rs. a libra e 3,2oo
s. a arroba.
Macarro a 32o rs. a libra.
dem e talharim o mais novo que ha no mer-
cado a 48ors. alibra.
Aletria a 5oo rs. a libra.
Arroz carolino a loo rs. a libra e a 2,8oo rs.
a arroba.
dem do Maranho a 12o rs. alibra, e a
3,ooo a arroba.
Caf do Rio o mais superior que se pode de-
sejara32o rs. alibra.
dem a 28o e 3oo rs. a libra e a 8,2oo, 8,4oo
e 8,7oo rs.
Velas de carnauba refinada a 32o rs. a libra,
e a lo.ooo rs. a arroba.
dem de spermacete a 64o rs, a libra.
Chocolate hespanhol e francez a 9oo e l,ooo
rs. a libra.
Estrellinha e pevide muito nova a 4oo rs. a
libra, e a 2,ooo rs. a caixinha com oito
libras.
Cha perola muito especial chegado neste ul-
timo vapor de encommenda particular
nossa a 2,8oo rs. a libra.
dem huxim muito superior a 27oo rs. a
libra.
dem hysson a 2,56o rs. a libra.
dem hysson a 2,ooo e 2,2oo rs. a libra.
dem preto homeopathico o muito superior a
,ooo rs. a libra.
dem nacional a i,6oo rs. a libra.
Batatas muito novas a 8o rs. a libra.
Charutos dos melhores fabricantes da Baha
e de todas as marcas, como sejam: sus-
piros, havaneiros, messecipes, regalia im-
perial, flor das mattas, primores a 4,ooo,
3,5po, 3,2oo, 3,ooo, e 2,8oo, 2,5oo,
Z.oooe l,6oo rs. a caixa.
Vinho do Porto em garrafes de 5 parraba
por 2500.
Dito dito engarrafado a 15 e 15200.
Dito lagrimas do Douro a 16400 a garrafa.
Vinho branco de Lisboa a 720 rs. a garrafa.
e 5$ a caada.
Dito do estreito a 600 rs. a garrafa, e a M50f-
a caada.
Previne-se ao respeitavel publico que todos os gneros cima sao de boa quali-
dade, e para desengao venham ver; assim como outros que deixam de ser annunciados.
PHOSPHATO DE FERRO
DE LERAS, DOUTOR EM SC1ENCIAS, INSPECTOR DA ACADEMIA DE PARIZ, etc., etc.
Este novo ferruginoso, approvado por todas as Academias da Medicina do mundo intelro. rene a
composicSo dos seos e do sangue, e contem o ferro em estado liquido. Segundo asobservai;6es fritas nos
hospitaes dePariz e consignadas no Prospecto i elle superior s Plalas ferrnginasaa, a* !
de ferro, aa ferro reducido pelo hydrogenc o, ao eltrato de ferro, Mlulaa e Xaraac de
ioduro de ferro : elle cura rpidamente a ictericia branca, cor paluda, dures d'estmago, digesles peno-
sas, afTecQoes nervosas, escrophulas, mingoa de sangue, perda de frca e appetlle, lrreeiilaridadei,
faltas menstrnaes, e flores brancas. E o melhor adjurante do oleo de asado de fcaeaiho.
Depsito geral i em Parit, en casa do MM. Orlmaalt e O, pbarmaceuticos, 7, ra de la Fcutade";
em Lisboa, en casa de Rodrigo da Cssta-Carvalho; no Porto, en rasa de Mame! jee ae as
Ferrelra; em o /tio-de-Janeiro, vluvn relxoto e Dlnls, na do Sabao, 11; em Bahia, en rasa de
Jos-Caetano Ferrelra-Esplnhelra; em Rio-Grande, en casa de Joaqun de Godo; ; em Jfaran-
ho, en casa de Ferrelra e O; em Pernambuco, Shoum e O, ra da Cruz, 22; Soasa, e as principses
pharmacins do Bradl.
Deposito geral em Pernambuco ra da Cruz n. 22 em casa de Caros & Harlxiza.
AGENCIA
DA
FNDICAO DE L0W-M00R.
Roa da Senzalla nova n. 42.
Neste estabelecimento contina a haver
um completo sortimento de moendas e meias
moendas para engenho, machinas de vapor
e tachas de ferro batido e coado, de todos os
tamanhos para ditos.
Arados americanos e machinas para
lavar roupa: em casa de S. P. Johnston dr C,
ra da Senzalla Nova n. 42.
Kua da Senzalla n 42.
Vende-se, em casa de S. P. Johnston & C,
sellins e silhes inglezes, candieiros e casti-
ces bronzeados, lonas inglezas, fio de vela,
chicotes para carros e montara, arreios para
carros de um e dous cavallos, e relogios de
ouro patente inglez.
Kua da Senzalla Nova n. 42.
Neste estabelecimento vendem-se: tachas de
ferro coado libra a 110 rs., idemdeLov
Moor libra a 120 rs.
CM III IISIIO V
Vende-se cal nova de Lisboa : no largo do Cor-
po Santo, escriptorio de Manoel Ignacio de Olivei-
ra & Filho n. 19.
Cal de Lisboa a 4g o barril.
Vendem-so barris de cal de Lisboa de superior
qualidade : no deposito da ra do Brum n. 6o.
Pechincha.
Peca do bretanha de rolo cora 10 varas, propria
para saias. a 3; balees de 20 arcos por 34, la-
zinhas muito Anas de lindo gosto a 440 rs. o cova-
do; algodo cora 24 jardas com toque de avaria
por 54 a peca : na ra do Queimado n. 17.
A prazo oti a dinheiro.
Vende-se urna excellente barcaca de 28 a 30
caixaa, multo bem construida e aparelhada : a
tratar na ra do Apollo n. 4, primeiro andar.
Vende-se
um sauctuario de Jacaranda : na ra da Impera-
triz loja de marcineiro n. 15.
Cal de Lisboa
Cal virgem chegada hontem em ancoretas mui-
to bem acondicionadas e por preco commodo: no
antigo deposito da ra do Trapiche n. 13, arma-
zem de Maneel Teixeira Basto.
Farinha de mandinea
Vende-se farinha de mandioca da melhor o mais
nova que ha neste morcado, no escriptorio d-' aa>
noel Ignacio de Oliveira A Filho largo do C
Santo n. 19, en abordo do palhaliote Vnmm>,
corado no caes do barao do Livram.'nio. jimi aa
patacho Reyulo.
"1
nsaav.
ESCRAYOS FGIDOS.
Fugio em dias do mez de abril do rorrente
anno, o escrauo Manoel, de nacao, idade de 50 as-
nos, pouco mais ou menos, rom os signaos ^egaia-
tes : tem a nema dircita torta, bocea granea,
beicudo, sem bar c anda ouasi sempre emfc-
Eado, foi csrravo do fallecido Joaquim de
opes : queraolapprehenderleven a rna da
dcia n. 5o, segundo andar, que ser recompensa
ESCRAVO FGIDO.
S. Paulo, 100,000 rs. de graliicarla.
Fugio a 24 de agosto do anno de 1862 o mulato
Joaquim, natural de Pernambuco, de idade 23 an-
uos, mais ou menos, alto, tendo os dentes limados,
cabellos grenhos, olhos pardos, e urna cicatriz ae
comprido no rosto : quem o apprehender ou delle
der noticias certas em S. Paulo, a sen sonhor Sa-
turnino Francisco de Freitas Villalva,ou na ridana
do Recifc a Domingos dos Passos Miranda, refa^ti
r a graliraoao cima, alem das despezas que
fizer.
Continua a estar fgido desde abril do cor-
rente anno o escravo comprado ao Sr. Manoel da
Gama Romeiro, morador em Santo Amaro de Seri-
nhaem, de nome Seraphlm, crioulo, de 21 annw
de idade, pouco mais ou menos, bonita figura, al-
to, espadando, pouca barba, olhos esbranquiradn<-'.
dentes alvos c perfeitos, ps grandes, dedos hem
separados o desunidos, unhas achatadas, c quanrto
atemorisado gagueija ; consto qne tem sido visto
no sitio do Arraial ou Casa Forte, inoradla do Sr.
Manoel Romeiro do Gonvcia : quem o opprehendcr
e entrega-lo a sen senhor, Francisco Manoel de Son-
za Oliveira, nd engenho Jassird ou Carhoeira, em
Serinhaem, ou nesta praca, na ra Dircita n. ;,
ser generosamente recompensado.
Acha-se ausente a nm mez a mulata Anasta-
cia. altura regular, cheia do corpo, andar compas-
sado, tem ambas as raaos foveiras de queimadra,
tem marcas do custicos no pesclo e no pdto,
cuja mulata 6 bem conhecida por andar venMado
tocas, sapatinhos de lSa e outras vendas alo *a
nesta pra^a como em Iguarass, S. Ijourenco e di-
versas partes, tem sido encontrada teaenJo w
mesmos objectos nesta praca, Apipucos, Casa FW-
le eoia Estrada Nova : a pessoa que a PJfML
ve-a ao Monteiro a Francisco Romgaes do_
ou ra da Imperatriz casa n. ff, Qtie
mente se gratWfcar.
r




sw




Diario de Peraambneo Quinfa fira i de (tatabro de ISAS.

LITTERATRA.
O que vae pelo mnudo.
, dar a esta allianca a forenjde assegurar AUema-
nha grandeza, poder, segura" e prosperidade.
As minliaj propu rto susceptiveis
icoamento. Son o ptiruciro a conhce-lo;
niideixo aos meas augustos confederados o cui-
dado de examinaren! se ser de Interesse coramura
,-se aos soberano, retardar por algun lempo, e em vista de certos
O imperador dAusr^mng melhoramentos, a approvacio do projecto, que em
allem:ic>,conviJa:ido-os para o congrc.su lodo 0 caso t(?n(]o cm ^ ^ clHrcuJms|^nias ac.
fort. nos seguliitcs termos : tuacs muito til para a Allcmanha.
Aaimado do desejo de roncorrer para o era- >0 acl0 da reforma projectada sao indicados
nao dissiniulando que a os meios constitucionaes para preencherem segu-
alleua tal como ramente as lacunas da obra primitiva, e colloca-
i^'nnto a ru rcm para futuro a constituicao cm harmona com
snflicientemenio o seu uimtlS exi?cncias da a>
ac firme de amisade
um meio seguro
e progressivo
t 1 A inici
formada e complei
desenvolvimenlo constante
smo.
i federaes
la com extensao que se ha
eslarda AUemanha, e
constltutffe da confederado
existe hoje, no Fa-'faz
im. .ue couslituir.um
entre os principes c o povo alternad, _
ineii dever de soberano da confederacao
Nao se trata de
no de amisaac inaugurar negociacOes para vastos projectos que
ao, julguei do por ventura nao sirvam de base solida para a
consa- da resolucao prompta c unnime dos principes al-
mos confederados.
organisacao ua conieaerac
clamada pelas circunstancias da Hossa poca.
Esperando auxiliar tambem as disposicoes c ( Assim como participaos comigod-s impressoes
tendencias dos meus confederados, resolvi-me a ^ edificantes do momento, haveis de lastimar, como
aronor-lho que se abrissem negociados em com- en, que a Prussia nao esteja aqui representa-
mum para se saber como a constituicao federal. da. Falta para o cumprimento dos nossos mais
poderla ser fortalecida c desenvolvida, maniendo sagrados votos urna grande satisfacao.
as suas bases essenciaes, mas tendo-se escrpulo- j Xao me fo possivel resoIver el.re da prussa
smente em vista as necesidades polilicas o a vir cooperar peSSOa|mente para a nossa 0bra de
tempo.
A grande
polticas do
unilcacao. Mas conservo a firme esperanca de
importancia dcsla questao, assim que este ,ja teri um feIiz r^nad^ E|.re a
conw aconsideracao de quo se poderia mais fa- j prnssa apreciou perfeitamente asrazoes que invo-
cilmente conseguir o aplauameiilo dos numerosos | ,]ue relativamente necessldade e opportunidade
obstculos que se llie ligam, por meio de um ac- de uma ref0rma da constiluiciio federal. Guilher-
eordo dos soberanos, do que por meio de urna de-, me i s oppz uma objeccao ao meu convite para
liberacao entro delegados, me fazem manifestar
simultneamente os desejos de ver V. M. (ou al-
teza) dignar-se associar-se a mim, para tomar par-
te n'essa discussao,
t Como esta assembla, tendera a fortalece^ o
principio da confederacao, o seu fim (icaria con-
venientemente indicado pela escolha da localidade
em que de ve virlicar-se, se elTeclivamentc se cs-
colhesse a cidade federal do Francfort. Pego pois
i S'. M. (ou alteza) se o julgar conveniente, quei-
ra juntar-se contigo na indicada cidade para essa
oi.ra tlutar, tao digna do vosso [concurso como
confederado e amigo da questao allemaa, propon-
do-me cu dirigir-me ali no dia 16 de agosto. Asse-
mrandoV.M. (ou alteza) que a sua adhesao as
minios propostas me sera particularmente agra-
j.ivel, apresso-me a aprovelar esta occasiao, etc
-Francisco Jos.'
l\ecusando-se a acceder csse convite, o re
,da Prussia respondeu :
i Muito Ilustre e muilo poderoso principe, ir-
mo e amigo particularmente caro.
. Y. M., do accordo com os nossos augustos
confederados os principes alionaos, o cidados
hvres reunidos cm Francfort, dirigu-me o con-
vite reiterado, que S. M. el-rei da Saxonia leve a
bondade de me trazer com explicares verbaes,
e lenhoa honra, depois de o haver examinado cui-
dadosamente c com os sentimentos de amisade
fraternal, de responder o segninte :
< Xa miuha carta de 4 deste mez, mamfestei eu
a V. M. a disposicio em que eslava de cooperar
para os melhoramentos uteis da constituicao fe-
deral, e a conviccao de que uma semelhante obra
nao podia ser comecada, sem Iraballios preparati-
vos detelliados. por urna reunio de soberanos, se
sequizesse alcancar oftm desojado, porconse-
quencia, julguei dever declinar, com pesar meu,
o convite que V. M. me fazia de me dirigir no da
lo" do emente a Francfort.
Por mais pesar, que eu sinta em recusar an-
da o convite reiterado, cujas formas sao tao hon-
rosas para mim, a niinha conviccao ainda agora
a mesma que me guiou na minlia declaracao de
4 de agosto, e presisto nella tanto mais quanto,
at esto momento, nao recebi communicaco al-
guma por propostas officiaes, sobro as quaes deve
a sentar a declaracao ; mas o que me consta por
outros canaes nao fazem mais do que fortificar-
me na intcncao do nao firmar as minhas resolu-
qoes, seno "quando o negocio ver sido tratado
regularmente pelos meus eonselheiros, e as modi-
lica.-oes da constituicao federal, que se houvessem
de debater verem sido objecto de um exame pro.
fundo, segundo a posicao a que lem dircito a
Prussia eos legtimos interesses da nacao.
Devo ao meu paiz c a causa da AUemanha
nao fazer aos meus confederados, antes das ques-
tOes pendentes serem examinadas, dcclaracoes
obligatorias para mim ; mas sem cssas declara-
o congresso dos prncipes; e foi:que esta impor-
tante c grave queslao niio tinha sido suficiente-
mente preparada para ser discutida directamente
por um congresso de principes allemaes.
Em principio el-rei Guilherme nao se pronun-
ciou contra a assembla de principes, mas quiz
expressar smente que semelhante assembla devia
ser precedida de uma conferencia dos inimigos
allemaes.
Cbamei a aftencao de S. M. para os resultados
obtidos at hoje pelas negociacoes emprebendidas
por pessoas intermediarias; por tanto a nos, que
eslamos aqui reunidos, que compete demonstrar
por nossos actos que, para nos, a questao de rege-
nerar a confederacao, esl mais que preparada, e
quo estamos firmemente decididos a fazd-lo e de
modo que a nacao allemaa nao esteja por muito
tempo privada dos meios necessarios para assegu-
rar o seu desenvolvimento poltico.
Trataremos de nos decidirmos promptamente
acerca dos promenores em razao da importancia
incalculavel do conjuneto Guardemos em todo o
caso o lugar que perlencc a poderosa Prussia Es*
peremos que, com a ajuda de Deus, o exemplo da
nossa uniao exerca victoriosa influencia sobre l
dos os coracoes allemaes.
Mas cu tere! sempre a satisfacao pessoal d
haver pensado constantemente, em tao critica po-
ca, em apertar cada vez mais os lacos que ligam os
allemaes, procurando ao mesmo tempo, elevar
tanto quanlo possivel a confederacao germnica,
por causa da qual somos uma potencia compacta,
altura da sua missao, tao importante para a tran-
quillidade da AUemanha o da Europa.
A' esses discursos respondeu o rei da Bavi-
ra, em nomc de seus irmaos ali presentes, da
segninte forma :
t Acceitando o convite de V. M., dirigimo-nos
aqui, animados todos, creio eu, dos mesmos senti-
mentos federaes o patriticos, que dictaram o con-
vite e penetrados do ardenlc desejo do dar satisfa-
cao legitima c salutar para todas as partes ao em-
penho de desenvolver a constituicao federal n'um
sentido conforme com o espirito do scalo.
Tendo conhecimento deste accordo, quanto ao
fim e tendencias, reunimo-n'os com tudo sem ser
informados de particularidades sobre as propostas
que V. M. tem tencao de submetter nossa delibe-
raco commum. Reunimo-n'os na confianca de
que o espirito reciproco do dircito e da dedicagao
commum a todos os grandes interesses collectivos.
em que os nossos avs fundaram a confederacao
germnica no sentido, e segundo a situacao do seu
tempo, ha de tambem ser comprchenddo nessas
propostas.
t Confiamos em que bao de formar uma base
em que possamos fundar no animo, o segundo as
de dar ao principio da maioria, emquanto que at
agora, nos casos mais Importantes, prevaleca o
principio da unanimidade de votos.
t 3." Procurar-se-ha, tanto quanto fr possivel,
garantir o principio federativo, em atlencao a que
a autonoma individual nao deve restringlr-se se-
nao quando o exigir a proteecao do estado contra
o estrangeiro e a liberdade das transaeces no
paiz.
4. Permanecer-se-ha no campo do direito fe-
deral existente, attendendo-se quanto fr possivel
as situacoes legaes histricas.
O projecto de reforma divde-se em cinco di-
visSes principaes; a primeira consagrada a uma
nova revista geral do projecto; as outras quatro
divisoes traiam especialmente dos novos orgaos fe-
deraes que se devem introduzir. Porque da pro-
pria essencia da reforma reorganisar efllcazmente
a confederacao.
t Na primeira classo de reformas que se devem
introduzir encontra-se a creacao de um poder exe-
cutivo, com a forma de um directorio, par do
qual funecionar um conselho de estado federal;
haver tambem uma representacao constitucional
do povo allemao, composta de trezentos deputados.
As^ecisoes desta assembla serSo submettidas
sanecao dos principes qae para esse fim se reuni-
ram. Assim se evitar a lentidSo, as detengas ;
obstculos sem numero que offerece o intermedio
da diplomacia. Desta maneira a dieta germnica
se compor lie futuro de tres elementos: do directo-
rio com o comelho de estado federal, da assembla
dos principes, e da assembla dos deputados. Des-
te modo creava-so para a AUemanha um organis-
mo constitucional que ser Unto mais fecundo em
resultados felize para a aproximaco dos diversos
elementos da confederacao, que funda em base
solida de direitos e de tradcoes histricas.
O tribunal federal nao sera uma eemmissao
sobre as decisoes da assembla dos deputados que I Quando o vi ltimamente, Acarnos de accordo
que lhc tiveram ildo submettidos pelo directorio, em que a Inglaterra estata empenhada, relativa-
aecisCes que, urna vez que nao dependam da sane- mente Polonia, em uma negociacao, cujo resul-
Sao constitucional dos estados isolados, serlo de-
niti
ilivamenle confirmadas pela assembla dos prin-
cipes, afim de serem depois promulgadas pelo di-
rectorio como leis federaes.
Os principes votarlo tambem sobre as queixas
ou outras representacoes eventuaes dos represen-
tantes da confederacao, e poderao mesmo delibe-
tado seria attrabir sobre si um insulto e" sobre a
Polonia um augmento de soffrimento. Fui ainda
mais alm ; disse-lhe que desejava que a Inglater-
ra nao so pozesse termo s suas adminislracSes,
mas que declarasse francamente na sua qualidade
de potencia consiguataria do tratado de Vienna,
que nao podia continuar a reconhecer como legi-
rar, com toda a liberdade sempre que se tratar de timo o dominio do imperador da Russia na Polo-
urna questao importante que interesse a prospe-
ridade da patria commum.
c O tribunal federal ser considerado, como
parte integrante da constituicao federal modifi-
cada.
Nao se podendo obter sem uma. autoridade
judicial independente, o mel legal que deva ser-
vir de base ao novo edificio, e augmentando natu-
ralmente os perigos de uma eollisao entre os es-
tados federaes, depois da aproximaco e uniSo mais
intima que entre ellos se estabelece, absoluta-
mente indispensavel uma sentenca judicial.
a Este tribunal ser composto de um presiden-
te, dous vice-presidentes e de doze juizes ordina-
rios. Destes quinze federaes, 12 serao nomeados
pelos differentes gerentes entre os membros dos
tribunaes superiores, isto 2 na Austria, 2 na
Prussia, 1 na Baviera e os outros 7 entre os 14
votos seguintes do conselho federal, alternando-se
segundo a ordem dos votos.
t O directorio nomear, com autorisacao do con-
selho federal, tres aeressores permanentes, esco-
Ihidos entre os lentes de direito das escolas supe-
riores allemaes.
c Para completar a sua independencia, fica de-
cidido que, depois da sua nomeacao nao receberao
emolumento algum nem qualquer distincgao hono-
rfica.
Da Gazeta Allemaa do Norte, traduzimos o.
despacho de Mr. Bismark ao representante da
Prussia na dieta de Francfort :
c Badn, 21 de agosto de 1863.
t V.Eic. terconhecido, pelas minhas prece-
dentes communieagoes e pea de hoje, qual a
conviccao em que sua mageslade el-rei est, a res-
peto dos projectos austracos de reforma, e a ma-
neira porque el te se expressou na sua carta de 4
deste mez em reaposta ao convite de sua magosta-
do o imperador da Austria.
i Quando sua magestade toma parte as deli-
berares de uma reunio de principes allemaes, e
conforme dignidade de sua magestade que as
declaracoes que se devem fazer para com os sobe-
ranos federados, declaracoes que decidem do fu-
turo da sua monarchia eaa sua posicao- na confe-
nomeada pela assembla federal, mas si um col-! deracao germnica, sejam a expressao bem rcflec-
legiocomposlo dos principes mais poderosos da | ^Zil&y? ^
t Os principios que sempre se seguiram na mo-
narchia prussiana exigcm que se nao tome, em
lugar competente, resolucpes relativas aos inte-
resses do estado, seno depois de um profundo
exame legalmente prescripto por sua magestade.
El-rei est menos disposto do que nunca a
affastar-se destaregra, n'umcaso em que se trata
das decisSes mais importantes e mais graves que
um soberano pode ser chamado a tomar no inte-
resse dos seus estados.
t Quando por consequeneia sua magestade el-
rei foi convidado de urna maneira inesperada, por
occasiao de uma viagem a aguas, para tomar par-
te n'um curte prazo em deliHeracoes decisivas so-
bre uma renovacao fundamental dos pactos fede-
raes, e isto toenando-se por um programma, que
nao devia ser submettido a sua magestade senao
em Francfort-sur-le-Mein, as conviccoesd que sua
magestade eslava animado acerca dos seus deve-
res para com o seu proprio paiz, assim como para
os principes da confederacao germnica Ihe pro-
hibiram que aceitasse esse convite.
t Estes ltimos deveres, e o que elle devia a
sua propria dignidade, nao teriam permittido a sua
magestade fazer, nos debates, outras declaracoes
que nao fossem positivas e definitivas, e sua ma-
gostado julga queosses deveres reaes para com a
sua cora e os seus subditos, exigen que so s
proceda assim depois de um exame profundo.
. Cene <>fini!iiicr:ipp rtpnvam naturalmenl
AUemanha.
Para os negocios correntes far-se-hao repre-
sentar em Francfort,, por delegados especiaos, mas
para os negocios importantes os principe devero
irigir-se ali em peseoa.
O directorio ser composto da Austria, Prus-
sia, Baviera, e do dous estados que fornecem
contingentes ao 8.% 9. e 10.* corpo de exereito fe-
deral. Estes dous ultimos membros funceibnaro
s por tres annos.
O conselho federal sera composto das pleni-
potenciarios nomeados por dezesete votos do con-
selbo da assembla federal. Todava, a Austria e
a Prussia tero direito-a tres votos, o que por con-
sequeneia apresentaria o numero de vnte e um.
A Austria conservar a presidencia no direc-
torio e assembla federal; esta presidencia nao
conceder outra prerogativa, alm da que resulta
da direeco dos negocios.
Todas as decisoes, sem excepcao, tomadas no
directorio, te-lo-ho por simples maioria. No ca-
so de ser necessaria a maioria dos doos tercos dos
votos, devero ser antes expressamente especifica-
dos.
Os tribunaes directoriaes far-se-hao represen-
tar no conselho Tederal pelos deputados directo- ma qUe deviam ser prestadas por sua magestade
riaes. o imperador da Austria, aos soberanos convocados
I em Francfort, sem que estes estivessem para isso
t Para os trabalhos preliminares, que possam preparados.
exigir os federaes, serao nomeadas commissoes, < Que uma proposta tao ampia, e que modifica
compostas do homens competentes. Observar-se- So profundamente ou de |"rag:
. ., .. _.,..._ ou pelas suas relacoes com as mais vanaaasuispo
ha isto especialmente na justica, flnancas, militar 5e^os ,ratados federaes existentes, os direitos
e negocios de commercio e alfandegas. ^,\ 'de soberana e os direitos convencionaes de todos
l 'j os estados allem3cs, podesse ser submeida aos
O directorio exercer de uma maneira dlsiiifc- prncipes por sorpreza, e para que elles, em pes-
ia o poder executivo, visto que o conselho federa^ soa, decWissem em poucos ^'^ns n^estvamos
nao
de leg
lidade dos governos senao em virtude de resoluc
- Estas consideracoes derivam naturalmente da
apreciaco justa das obrigacoes de todos os sobe-
ranos que regem um grande estado.
Mas adquiriram maior torca anda, depois que
os jornaes fizeram conbeeer as propostas de refor-
coes. a parte que eu tomasse as deliberacoes nao necesidades do nosso lempo, uma constituicao
. I nona? i\a i\*tr n ,1. ,, ,i, ^,.i-i i r nncci nt%nni\ niirt
seria exequivel.
t Esta consideracao nao me impede de exami-
nar todas as coramunicacies, que os meus con-
federados me izerem, com a boa vontade, e cui-
dado que tenlio sempre votado ao desenvolvimento
dos interesses communs da patria.
Peco V. M. o aos meus augustos confede-
rados reunidos em Francfort, que recebam ex-
pressao sincera da minha fiel aniisade federal,
cora a qual sou de V. M. affeicoado irmao e a-
ligo.
Badn, 20 de agosto de 1863. (Assignado).
Gii7/ienc.
Na occasiao da abertura do congresso pro-
nunciou o imperador d'Austria o seguintc dis-
curso :
t Muito augustos, presadsimos irmaos e pri-
mos, e honrados confederados :
i Uma assembla de soberanos da nacao allemaa
deliberando acerca do bem estar da patria, um
acontecimento que se nao d ha muitos sculos.
Facamos votos para que, com a bencao da Provi-
dencia, a nossa conferencia seja a origem de um
porvir fecundo em beneficios I
Confiando no carcter elevado dos principaes
confederados, confiando na illustracao do povo
allemao. inspirando-me nos sentimentos de justica
e esclarecido pela experiencia, tive o desejo de
apressar o momento em que, reunidos em con-
gresso todos os principes da AUemanha afim de
consolidarera a sua alhaja, apertassem fraternal-
mente a mao.
Tenlio considerado como um dever expressar
abertamente a minha conviccao, de que a AUema-
nha tem a esperanca rasoavel de que se d sua
constituicao o devido desenvolvimento, o qual cor-
responde as necessidades da poca.
t Vim aqui para expor aos meus confederados
o que jnlgo possivel para conseguir tal fim, e o que
estou disposto a fazer para o rcalisar.
r Recebei, monarchas, c vos todos, muito augus-
tos e presadissimos confederados, os meus agra-
decimentos pela vossa sollicitude digna de fiis al-
liados.
c Fiz submetter aos meus augustos confedera-
dos o projecto de uma reforma da constituicao fe-
deral allemaa ; projecto elaborado sob minha di-
reeco.
Baseadas na intelligencia profunda do fim das
instituicoes federaes, as disposicSes d'este projecto
collocam o poder executivo as mos de um di-
rectorio, ao qual se ajumar um conselho federal.
Estas disposc5es convocara peridicamente
uma assembla de deputados chamados^ coopera-
rem com plenos poderes para a legislagao e fixaco
do orcamento confederado ; ellas eslabelecem as-
scmblas peridicas de principes da AUemanha.
Fundando um tribunal federal independente, con-
servamos inviolavel o direito publico allemao.
Por todos estes motivos as disposicoes de que
se trata tem mui rigorosamente em conta o princi-
pio da egualdadc dos direitos dos estados indepen-
demos e unidos entre si pelos lacos da confrater-
nidade, porm ao mesmo tempo tomam em consi-
deracao o poder respectivo e_o numero dos habi-
tantes de cada estado, que sao inseparaveis da na-
tureza das insiituicoes propostas, notavelmente de
um rigoroso poder executivo e de uma representa-
cao junto da dieta germnica.
c Cada uma das consideracoes que dirigiram o
meu procedimento provm, na essencia, de um s
nico pensamento : julguei chegado o momento de
renovar, em sentido conforme cora o espirito* da
poca, a allianca que fizeram nossos paes, consoli-
da-a, fazendo participar d'ella os nossos povos, para
capaz de dar e do conservar a nossa nacao, que,
em capacidade ntcllcctu.il e moral, cm cultura e
actividade, assim como no que respeita s torcas
materiaes, nao cede a nenhuma outra potencia, no
estrangeiro, era formas mais concentradas, e no
paiz, a rica organisacao e a actividade vital que
corresponde a sua historia e a sua natureza.
E' nesta idea que hei de examinar conscien-
ciosamente as propostas de V. M., c que hei de dar
a minha opiniao, e pens que assim manifestarei o
mesmo pensamento que os demais confederados
reunidos aqui. V. M. foi o proprio que disse que
essas propostas erara susceptiveis de aperfeicoa-
mento, e com quanto cu desejo vivamente que as
bases principaes do plano de reforma sejam appro-
vadas desde ja c nicamente, sem demoradas deli-
beracoes, e que, de accordo cora os velhos usos
allemaes, sejam mosuio os principes que abram
nacao o caminho do seu desenvolvimento, eu nao
poderia excluir todava a possibilidade de introdu-
zir modificacoes parcaes nessas bases fundamen-
taes da nossa primeira reunio, especialmente as
modificacoes que podessem facilitar um accordo
rpido, e tornar a aeco rpida da livre resolu-
Co.
Tomo profundamente parte no sentimento de
V. M., o todos os nossos caros confederados bao de
cerlo compartilhar comigo do mesmo sentimento
por nao poder ainda saudar S. M. el-rei da Prussia
entre nos. Esperamos firmemente que, na nossa
prxima reunio, esse poderoso lo ha de fechar a
grande cadeia do poder e da grandeza da AUema-
nha, o nao esquecaraos que esta esperanca se rea-
Usar tanto mais breve quanto as nossas resolucoes
forem mais promplas e mais unnimes hoje.
Os povos da AUemanha tem gosado durante
quasi meio secuto, par de algumas curtas per-
turbacSes, da paz do direito, e da fidelidade. Nao
deixamos de o confessar, porque isso foi umitas
vezes desconhecido; foi a confederacao germnica
e a sua constituicao que serviram de base para
essa florescente paz.
Nao desconhecamos tambem que esla base
carece hoje d ser desenvolvida, na conformidade
do espirito do seculo, e especialmente com a intro-
dueco orgnica de uma representacao dos diversos
povos.
< O fim a que nos propomos, est perante nos,
assim como os caminhos que ali conduzem, os
quaes nao estao ainda applanados.
< Mettemos mo obra com tranquillidade e
firmeza, com vontade sincera e franca, e a bencao
de Deus todo poderoso ser comnosco, e ha de
concorrer para a nossa obra.
Segundo jornaes de Francfort eis os detalhes
do plano submettido ao congresso, pelo imperador
d'Austria :
c Vejamos quaes foram os principaes pontos
que parece torera servido de base para o projecto:
< 1.a O systema federal ser transformado n'um
systema constitucional, com o fim de eslabelecer
Coes do conselho federal, eventualmente da assem-
bla dos principes.
t Quanto aos negocios estrangelros, o directo-
rio, na conformidade do direito das gentes, re-
presenta confederacao, na sua qualidade de po-
der central. Por consequeneia, acreditar agen-
tes diplomticos de todas as cathegorias, junto das
potencias estrangeiras, com fim de manter nego-
ciacoes a respeito de quaesquer questoes, que pos-
sam inleressar confederacao.
c A concluso de tratados internacionaes fica
subordinada ratilicaco da assembla dos princi-
pes, eventualmente do conselho de estado, e trata-
dos deste genero devero ser submettidos ao mes-
mo tempo saneco da assembla dos represen-
tantes federaes, se liverem relacao com a legisla-
co federal.
< Os poderes que, segundo a constituicao mili-
tar federal, pertencem confederacao, entrarao
as attribuicoes do directorio, que, alm disso, to-
ra que decidir das preparares para a guerra e da
mobilisacao de todo ou parte dos contingentes fe-
deraes, procurar prover as necessidades das for-
talesas federaes e nomeacao dos generaes da con-
federacao, formar o quartel general e os outros
cornos federaes, estabelecer finalmente uma caixa
militar propria.
O exereito federal, usar emquanto estiver
ao servico da confederacao, as insignias desta ul-
tima, de maneira quo a bandeira preta, encar-
nada e amarella deve ser de todos os excrcitos
allemaes.
c Nao se poder formular uma declaracao de
guerra seno com o consentimento do conselho fe-
deral.
< A manutencao da ordem fica a cargo do di-
rectorio.
< A administragao das financas entra as attri-
buicoes do poder executivo.
i Para estabelecer o orcamento, necessario o
consentimento da assembla dos representantes da
confederacao.
t Esta ultima assembla ser composta de 300
deputados, sendo 73 pela Austria, 75 pela Prussia,
27 pela Baviera, 15 por cada um dos outros reinos,
12 por Badn, 9 pelos dous Hesses, 5 pelo Hols-
E se mesmo esse projecto, concluido entao sem a
menor duvida, tivesse sido communicado no da 3
a sua magestade, eu teria considerado como um
acto de precipitaco se os conselaeiros de sua ma-
gestade tivessem querido preparar regularmente
as resolucoes reaes at 16, deixando de parte as
difllculdades locaes e pessoaes de momento.
i V. Exc. receber, em tempo competente, do
ministerio em Berln, o desenvolvimento mais de-
talhado das ideas do governo de el-rei sobre os
nossos proprios planos de reforma c as actuaos
propostas da Austria.
Por agora limito-mc a declarar que estes ui:
timos nao correspondera na nossa opiniao, nema
posicao a que tem direito a monarchia prussiana,
nem aos legtimos interesses do povo allemao.
t A Prussia renunciara assim posicao que
o seu poder e a sua historia lhe tem creado entre
os estados europeus, e arriscara que se empregas-
sem torcas do paiz para fins alheios dos interesses
do paiz, e para cuja determinacao nao poderiamos
exercer a influencia e o exame a que pretendemos
ter justica. M
Dignae-vos conformar o que houverdes de ai-
zer com este despacho.
(Assnado.)de Btsmarch:
Os jornaes allemaes publicara o extracto de
uma brochura -.Revelacoes mensagem do povo
allemao sobre a dieta dos principes em Francfort.
Dz-se que o autor deste escripia que appareceu
em Bruxellas, o duque Ernesto do Coburgo. Eis
a analyse daquella obra :
A adopco e a execucao do projecto austraco
seria um grande progresso, se se comparar com a
actual constituicao federal, porque preenche o
que hoje pode preencher. Alm disso, o plano de
Francisco Jos pode ser melhorado em todo o sen-
tido, e contm o germen de todas as concessfies
eventuaes. Porque? porque proclama a liberdada
da palavra no seio da representacao dos delegados.
tein, 4 pelo Luxemburgo, 3 por Brunswick, 6
los dous Mecklemburgos, 4 por Nassau, 3 por Vei-
ma, 2 por cada um dos estados de Meiningen, de
Coburgo Gotha, de Altemburgo, 3 por Oldembur-
go, e 1 pelos outros estados.
t A convocacao da assembla em Francfort so-
bro o Mein dever veriflear-se todos os tres ahnos
no mez de maio.
t Um dos objectos principaes da deliberaco de-
ver ser a adopco do orcamento federal que, as
circumstancias actuaes, depois de novas e nume-
rosas insiituicoes federaes, e principalmente da
nova administraco militar da confederacao, ter
de adquirir ama importancia muito consideravel.
t Alm disso a assembla, na conformidade do
direito de todas as assemblas constitucionaes, tem
a faculdade de fazer representacoes e de formular
queixas.
< Consideramos como um pensamento feliz que
a assembla dos principes se rena regularmen-
te depois do encerramento da assembla dos de-
putados por convocacao do imperador da Austria
ou do re da Prussia.
c Esta assembla deye compr-se dos principes
soberanos, e dos primeiros magistrados das cida-
des livres da AUemanha, assim como de dous ple-
nipotenciarios dos antigos principes do imperio,
que foram depostos da sua soberana em 1806.
Os soberanos poderao fazer-se representar por
um principe da sua casa, que desempenhar as
funcedes alter ego.
t O voto ter lugar segundo o modo de votado
estabelecido pelo conselho federal.
' A assembla pronunciar-se-ha primeiramente
Os protocolos diplomticos foram substituidos no
palacio federal pela tribuna da nacao allemaa, c
ainda que as faculdades desta ultima sejam ainda
restrictas, a natureza de semelhantes instituic5es
tal que se instam e levam atraz de si todos os ou-
tros orgaos que obram independentemente, ou que
chegam mesmoaabsorv-los. A pratica de todos
os estados que se regem segundo os principios
constitucionaes e parlamentares p5e em evidencia
a justica desta asserco.
Todo o systema tende para a representacao na-
cional, ese se quizer fazer tender para qualquer
outro ponto que nao convenha, a influencia da opi-
niao publica ha de affasta-lo para o seu lugar na-
tural.
t Teriam sido sem duvida preferivels as elelcoes
directos ; mas nao deve esquecer-se que o que se
offerece nacao contm um immenso progresso, e
pode explorar-se com utilidade.
< O que certo que a nacao allemaa ha de pro-
nunciar-so em Francfort de viva voz sobre a situa-
cao e exigencias da AUemanha e a imprensa levar
a palavra livre al s mais longinquas fronteiras.
Ser possivel, em semelhantes circumstancias, que
se possa oppr uma resistencia efflcaz aos desejos
unnimes e s pretencoes justas ?
t Segundo a nova organisacao da confederacao,
a maioria ser o povo. Aquellos principes com
quem a naco allemaa tem toda a razo de contar
hao de fazer tudo o que esl ao sou alcance, para
impr reforma um carcter liberal; mas o xito
depende principalmente da sustentacao unnime,
da parte o povo allemao, do projecto.
A seguinte carta foi dirigida por um polaco a
um merabro da cmara dos lords, e depois publi-
cada no Morninp Post:
Mea caro ford:
nia, dominio conferido por aquelle tratado com
condcoes minuciosamente estipuladas, todas viola-
das depois ou que dcixaram de ser executadas.
t Respondeu-me que nao via objeccao alguna
essa declaracao, reconhecendo desde logo que
esse acto era, por sua propria natureza, definitivo,
e que, longo de obrigar a Inglaterra qualquer
medida ulterior, pelo contrario a deseinbaraca-
va de qualquer solidariedade em relacao ao domi-
nio russo na Polonia, e de qualquer responsabili-
dade, deixando a Inglaterra perfeitamente livre
para obrar, e abster-se, segundo lhe tosse acon-
sejado pelas suas vistas polticas e pelos seus
proprios interesses. .
Fez-se comtudo urna objeccao esta idea.
Disse-se que por essa declaracao a Inglaterra se
privara voluntariamente do direito de se envolver
de futuro no estado da Polonia sob o dominio rus-
so ; que a Inglaterra e as outras potencias, reti-
rando a sua saneco soberana do czar na Polo-
nia, o despensariam desde logo de atlender aos
pedidos ou s instancias das potencias que teem
o direito de se fazer ouvir, precisamente porque
reconhecem, embora seja condicionalmente, a sua
soberana na Polonia.
Se estou bem informado, Mr. de Brunnow,
interrogado a respeito do que pensava a Russia
sobre essa declaracao, responder : Nada mais
simples, nos collocariamos o rei da Polonia no
c mesmo p cm que est a Lithnania, e as antigs
< provincias polacas, sem mais nos embaracarmos
< cora o que qualquer potencia da Europa podesse
dizer.i
Que se tenha ou nao feito esta resposta, que
a haja ou nao julgado seriamente o homem de es-
tado quo a fez, parece-me que o erabaixador da
Russia nao podia deixar de contar que seria ouvi-
da, e que em todo o caso esta maneira de ver
fazia suppor um completo esquecimento do que
vale o direito e a legalidade no modo de guiar os
negocios humanos, e do peso que tem um direito
incontestavel contra a torca bruta.
A possa da Polonia pela Russia c actualmente
posta em questao s pela resisteucia feita pelos
polacos, tao desesperado que empregam todos os
sene esforcos. Quanto se nao tornara essa posse
mais duvidosa e ameacadora no dia em que a Eu-
ropa tivesse declarado abertamente que deixava
de considerar o czar como o soberano legitimo na
Polonia.
t E peco-lhe para observar que uma semelhan-
te declaracao nao se applicaria s em cinco-mi-
lhes de polacos encorporados ao impeno russo, a
respeito dos quaes o segundo- paragrapbo do arti-
go i. do tratado-de Vienna estipula de uma ma-
neira tao explcita, quanto trata o paragrapho 1.
respeito do reino. Seria, pas, sobre desesseis
milhoes de polacos que o ttulo de legtima sobe-
rana-viria a ser contestada ao-czar. Julgar-se-ha
que elles persistiriam menos na insurreicao por
ter sabido que o- direito publica da Europa deixa-
va de os obrigar a sentir menos essa soberana
que desapparecia por esse facto? Julgar-se-ha
que desanimavam por ter adquirido a certeza de
ver a sua independencia nacional, uma vez reeo-
nheeida, uma vez que elles podessem conquis-
ta-la forca de energa, de dedicaco e de sabe-
doria ? '
t Em todo o caso, mostrando a violacao das
obngacoes que o tratado de 1815 mpoe ao cza a
respeito da Polonia, mostrando que essa violacao
implica a perda do seu direito de soberana sobre
a Polonia, na parte conferidapor esse mesmo tra-
tado, as grandes potencias- nao se despojara de
maneira alguma do direito de reclamar para os
polacos subditos respectivos da Austria, Prussia
e da Russia (art. 1.), os- direitos e privilegios
estipulados em seu favor por aquelle tratado. O
tratado contina a ser o instrumento que pode fa-
zer cahir sobre a Russia o oeso das suas conse-
qtiendas. J nao obrigaas potencias da Europa
para com a Russia, mas os- direitos que elle oon-
ferio permanecem intactos.
t Faz mais : arma essas potencias de novos
meios para cahirem sobre o violador, se ojulga-
rem proposito. Em presenca dessa declaracao
feita pela Inglaterra, a Franc, nao poderia nem
quereria demorar-se um. s instante em adherir
a elle. As outras potencias consignatarias-do tra-
tada de Vienna teriam a escolher, ou seguir o
exemplo da Inglaterra e da Franca, ou aceitar a
coraplicidade dos actos de crueldade commettidos
na Polonia pelos uigares-tenentes do czar. Por-
que motivo a Inglaterra e as outras potencias, de-
pois de terem declarado que o czar perder os.
seus direitos sobre a Polonia, teriam menos facili-
dade para reprovar a maneira barbara em que
continuasse esse dominio Ilegal f Porque hesita-
ran! em adoptar essa maneira de proceder que
Ihes seria dictado pelos seus proprios interesses,
os da pai, da justica e da humaaidade,eni urna
palavra, os de toda a sociedade 1
t Aos polacos, esta declaracao provaria implci-
tamente, que a sua luta julgada legitima. Seria
dar-lho um inevitavel apoio, sem por isso se obri-
garem a prestar-lhes nenhum auxilio material,
sem se exporem tambem s eensuras de lhes ha-
verem dado engaadoras esperaucas. E agorabas
cousas nao sao assim. Proseguindo negociacoes
e admoestacoes, pode tambem evitar-so um rom-
pimento, ms nao se podo fazer com que os pola-
cos, a bracos com diffkuldades formidavcis, nao
esperera que essas negociacoes conduzam a guer-
ra. Polo contrario, uma declaracao explcita sobre
a questao do direito, permittiria que se declarasse
ao mesmo tempo quo se nao entenda sustentar
esse direito pelas armas, mas que se entenda ter
feito bastante para assegurar ulteriormente o
triumpho.
t Esta declaracao seria para a Polonia, em ar:
mas, um augmento de torca egual, pelo menos a
que se tirara ao czar, deixando de lhe dirigir cen-
suras, das quaes cada uma serve de novo reco-
nhecimento do seu novo titulo do rei da Polonia e
da sua soberana sobr um ponto qualquer da an-
tiga Polonia.
c A propria Inglaterra colheria d'essa declara-
Cao uma vantagem que, por ser moral, nao seria
menor nem menos real. Tomando uma posicao
clara e franca para com a Russia, e mostrando que
ousa irreparavelmente desagradar ao czar, a In-
glaterra procedera da maneira mais propria para
realisar com seguranca e promptamente a liberda-
de da Polonia. Dara Austria a coragem para
tambem desagradar ao czar. "
t E n'este caso, a Austria nao poderia deixar de
querer em 1863, e de ella mesma eraprehender a
reconstituco da Polonia indepondente, que, cora
tanta presistencia recommendou em 1815, as con-
ferencias que precederam o tratado de Vienna, se-
gundo expoe a Correspondencia relativa s ne-
gociacoes de 1814 e 1815 relativamente Polo-
nia, apresentada recentemente na cmara dos
communs.
t Se estes importantes documentos nao tives-
sem por tanto tempo permanecido dcsconhecidos
do publico, as disposicoes verdadeiras da Austria
nao teriam sido, durante Untos annos, tao geral-
mente ignoradas. Agora j nao se permute a du-
vida.
E evidente que a Austria nao so lamentou
,-..*. l,m archiduque constituido soberano da Ga-
litzia independente, reconhecido como tal pela Eu-
ropa, collocando-se testa do exereito, coma Ga-
fitzia por apanagio seria acrlanudo rei por toda a
Polonia, e no fim do anno naabua toldado roas
tornara a pisar aquelle territorio.
A Austria encontrara uma eompensaco ai
pela perda de uma provincia mal adquirida e i
pre araeacada pela certeza de encontrar na 1
nia o mais firme alliado contra um visinho que de
outro modo, nao deixaria de lhe suscitar ditteaMa-
des internas se nao quando ae sentir ceal ara
para se desmembrar.
f Tranquilla do lado da Russia. a Austria aio
deixaria tambem de o estar de qualquer outro M*
nao tendo por isso necessidade se nao de eontinaar
a mostrar-se por toda a parte liberal e justa.
t A Austria e a Polonia, unidas '*=---'fita cu
te pelos seus interesses communs, tornara m>
centro da Europa uma potencia conservadora, a
qual viria naturalmente a ligar-se a Suecia Di-
namarca, e mais tarde tambem Prussia.
t A Franca e a Inglaterra, depois de terem da-
do Austria, o apoio moral, sem o qual esta ao
poderia arriscar uma offensa contra a Russia, tm-
trariam, ellas tambem, n'essa allianca do contrato
da Europa. E assim se realisaria, no interesse da
justica e da paz da Europa, por um s imples acto
de justica e sem que a paz da Europa tosse altera-
da, o grande e nobre designio de Henrique IV e
de Isabel de Inglaterra.
Espero, meu caro lord, que nao dcixareis de
me approvar o modo por que exponho. qaanis se
trata do negocio da Polonia, o que, na mista fcs-
tima conviccao, considero como nico meio a pra-
ticar, para garantir os interesses da justica e res-
ponder ao que reclama a honra da Inglaterra.
c Satisfazer a estas duas condcoes, em tan
palavra, cumprr o que o dever exige, na ta-
nda opiniao, o que deve preoecupar a Inglaterra,
de emprehender prestar auxilio Polonia : isto
seria comprehender o seu dever de uma maneira.
que tomara as proporcoes da generosidade. A
Polonia nao o pede. Polonia, seja-me permitti-
do dizer:
< Faze o que deves. sueceda o que Deus quizer.'
< im polaco. >
O Sr. de Bismark diriga o despacho abaixo
ao representante da Prussia em Vienna :
Gastein, 14 de agosto.
V. Exc. ver pelo meu despacho de hontem.
acerca da memoria que motivou o convite dirigido
a 9. M. para se reunir era Franctort, que se trata
a nosso respeito de uma resposta faroravel a cer-
tas questoes sem as quaes qualquer tentativa de
uma reforma da constituicao federal, deixaria de
ter fundamento, no nosso modo- de entender. Re
servando-me obter esclarecimentos a este respeito,
tenho a honra de submetter consideracao de V.
Exc. algumas observaces sobre e-contedo e for-
ma das propostas que se nos fizeram.
Tendo o imperador Francisco Jos chegado
aqui no da 2, aproveitou S. M. L uma visita que
ez ao nosso gracioso amo, para fallar dos negocios
federaes, tomando por base a memoria enviada
V. Exc. a 13. S. M. o imperador commentou ver-
balmente aquella memoria, accreseeatando que se
convocara em Francfort um congresso de princi-
pes para o* dia 16 deste mez; que na frente da
confederacao se collocaria um directorio de einro
principes; que a dieta germnica continuarla a
tratar dos negocios correntes, mas que se formara
uma cmara alta temporaria, composta de todos os
soberanos da confederacao, e uma segunda casa-
ra, munida de attribuicoes deliberativas, de todo
os delegados das cmaras dos diversos estados.
c Nesta conversa e em mais outras duas que
houve no mesmo dia, S. M. el-rei fez ver as objec-
Coes que se lhe suscitavam no projecto, segundo a
memoria inclusa e declarou finalmente quando 05
dous soberanos se separaram que um congresso V
principes nao podia ter lugar utilmente em neatasa
caso, antes do l" de outubro, em consequeneia das
medidas preparatorias que eram necessaria.
c Depois destas conferencias, S. M. el-rei ieou
muito sorprendido de receber, pouco depois de S.
M. o imperador se ter despedido delle, en 3 de
agosto nouto, entregue por um ajudanie de cam-
po imperial, o convite do imperador, datado de 21
de julho, para se dirigir no dia 16 em Francfort.
< V. Exc. conhecc a carta de convite assim ceno'
a resposta otlicial que no dia 4, deu o nosso gra-
cioso amo, a S. M. o imperador. Para proporcio-
nar ao gabinete imperial a occasiao de tonar as
suas resolucoes com conhecimento das nessas, &
M. dirigiu tambem a 4 um telegrarama ao impera-
dor em que recusava positivamente dirigir-se ao
dia 16 a Francfort. Nao obstante, os convites aus-
tracos foram expedidos no mesmo dia, com data
de 31 de julho, sem que se osperasse a resposta dt-
el-rei carta imperial.
A 7 deste mez, um ajudante de campo impe-
rial trouxe S. M. el-rei um novo convite, ao qual
se juntava a memoria que reraetto. Esse coavile
considerava que era possivel que S. M. nao podesse
dirlgr-se, no dia 16, Francfort em consequencu
de nao ter ainda terminado a eslacao de fazer uso
das aguas, e nosse caso propunha eventualmente
que partisse um principe da familia real, com fe-
nos poderes para se apresentar no congresso. S.
M. recusou de novo n'uma carta autographa, data
da de 7, dirigir-so elle mesmo a Francfort, j, man
dando ali um principo real.
c A troca de cartas que at agora tevo tajar so-
bro este negocio, limita-so ao que acabo de apoatai.
c Parece-me que se por ventara tivessem de pro-
duzir resultados quaesquer propostas tendeases a
exercer uma accao tao profunda nos interesses com-
muns de todos os estados, nao poderiam ser-prepa-
radas unicamente por um dos governos federaes, e
conduzidas de uma maneira que sorprende es an-
tros, ao ponto de uma revoluto prematura para os
proprios soberanos.
c Eu nao julgo que corresponda a dignidade do
el-rei, meu muito gracioso amo, dirigr-se a Franc-
fort para ali tomar conhecimento de propastat en
materia federal, a respeito das quaes se nia fvssse
tomado primeiramente o conselho da Prassia, e
cujo alcance completo s tivesse sido coaaaaaira-
do S. M. em Francfort.
Para tratar de semelhantes quostoes ao ponto
de as tornar susceptiveis de uma decsao pessoal
dos soberanos, era indispensavel discuti-Us ante-
riormente em negociacoes diplomticas ou en con-
ferencias dos ministros.
> Ignoro em que esperancas se funda a tal si so
imperial quando a vanea, na segunda mcumin, ajar
nes Untan
sempre a partilhada Polonia, mas estove ^mnl^^^^^^^g^
prompta a emprehender o restabelecimento com 3^^^
a condicao porem, como dizia o imperador Fran-
cisco em 1831, aue a Galitzia voltaria a ser da
que a
Polonia, e nao se tornara russa.
t Mas poder por ventura admirar que, colloca-
cada as immcdiacoes da Russia, qualquer que seja
boje a fraqueza e a desorganisaco d'esta potencia,
a Austria hesita e recusa mesmo expor-se, sem
sufllciente garanta ao resentimento d'aquelle visi-
nho, cujas intrigas secretas teme tanto como as
suas armas T
t Urna vez que a Inglaterra e a Franca ousem to-
mar a respeito da Polonia uma attitude que nao
quizeram arriscar em quanto os seus exercites s-
tiaram Sepastopool, a Austria poder aceitar com
satisfacao a quasi certeza de ver estabelecido entre
ella e a Russia o que o fallecido principe de Met-
ternick chamava os meios necessarios. Entao
bastar que as potencias do occidente assignem com
a Austria um tratado defensivo, semelhante ao que
concluiram com a Suecia em 1855, obrigando-se
solidariamente a repellir qualquer tentativa even-
tual da Russia sobre o territorio sueco.
c O que a Inglaterra, diga-se para honra sua,
fez n'essa occasiao pelas illias Jonias, fazia a Aus-
tria entao pela Galitzia, com a saneco das poten-
cias signatarias do mesmo tratado. A emancipa-
Cao d'aquella provincia, para servir de base a re-
constituco da Polonia, asseguraria Austria uma
vantagem tao manifesta, que ella nao teria mesmo
motivo para lamentar os 100:00 soldados que a
Galitzia fornece annualmente ao seu exereito. e
cujo armamento e equipamento seriara abonados
pelo thesouro da Polonia libertad.
I


\.
deiikaraeles
prolongadas, que por tanto tempo se matanaran.
Que nos conste, a reforma federal nunca M ohjar-
to de deliberacoes deste genero desde as conferen-
cias de Drcsd.
i Nao tenho motivo para perguntar a i
el-rei sobre as propostas de reforma projectada I
quanto s vermos conhecimento do cata
alcance dessas propostas, por simples .
geraes e incompletas.
V. Exc. tirar as indueces necessariasdasafi-
moria junta, na qual el-rei indicou o 4"e_fUenn-
modissra ao imperador e o que lora i "
do para Vienna no dia 4.
c O governo de el-rei nao julgou que era
do o momento opportuno para toma] pela sua par-
te, a iniciativa de propostas do reforma mas se
elle entender necessario pronunclir-se a este res-
peito, nao posso deixar de repetir a opiniao j eo-
uhecida e manifestada no nosso voto sobre a qaes-
tao dos delegados^ na sessao de 22 de Janeiro to-
mo, isto que nao reconhecia n'uma representa
Cao do povo allemao, filha do eleices directas, na
proporco da populaco de cada estado, con a coo-
Seraco deliberativa nos negocios federaes, a \
e insttuiedes federaes a cujo favor o cari
prussiano podesse renunciar de uma maneira i
sideravel, sua independencia, sem prejuizo i
vel dos interesses dos seus proprios subditos, e da
poltica do estado prussiano.
c Ficaes autorisado a fazer leitura deste i
cho ao conde de Rechberg. Biswurk.
PBRNAMBCO- TTP. UB M- F. F PUJO-
....
BaBBBBBBl


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EQCP2KHGX_F0E3MI INGEST_TIME 2013-08-28T01:27:45Z PACKAGE AA00011611_10204
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES