Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:10195


This item is only available as the following downloads:


Full Text
1
AR1I0 HXIX HUMERO 215.
|F"
Por tr aties trlanlados 5OO0
Por tres mezes vencidos 6$O00
a-
*%
FEIRA 21 DE SETEHBRO DE 1863.
Por anno adiantado..... 19^000
Porte franco para o- subscriptor.
DIARIO DE PERNAMBUCO.

ENCARREGADOS DA SUBSCRIPgO NO NORTE
Parahyba, o Sr. Antonia, Alexandrino de Lima >
Natal, o Sr. Amonio Marques da Silva; Araeatv. o
Sr. A. de Lemos Braga; Cear, o Sr. J. Jos de
Oliveira; Maranhao, o Sr. Joaquim Marques Ro-
drigues; Para, os Srs. Manoel Pinheiro & C; A-
mazonas, o Sr. Jeronymo da Costa.
ENCARREGADOS DA SUBSCRIPCAO NO SIX
Alagas, o Sr. Claudino Falcao Dias; Bahia. o
Sr. Jos Marlins Alves; Rio de Janeiro, os Srs. Pe-
reira Martms & Gasparino.
PARTIDA DOS ESTAFETAS.
Olinda, Cabo e Escada todos os dias.
Iguarassu', Goyanna e Parahyba as segundas e
sextas-feiras.
Santo Aniao, Gravat, Bezerros, Bonito, Caruaru',
Allinho e Garanhuus as tercas feiras.
Pao d'Alho, Nazaretli, Limoeiro, Brejo, Pcsqueira,
Ingazeira, Flores, Villa Bella, Tacaratu', Cabrobo,
Boa Vista, Ouricury e Exu' as quartas feiras.
Sennhem, Rio Formoso, Tamandar, Una, Barrei-
ros, Agua Preta e Pimenteiras as quintas feiras.
Ilha de Fernando todas as vezcs que para ali sahir
navio.
Todos os estafetas partem ao Vi da.
EPHEMERIDES DO MEZ DE SETEMBRO.
4 Quarto ming. as 9 h., 44 m. e 2 s. da t. *
13 La nova as 1 h., 16 m. e 38 s. da m.
20 Quarto rese, as 10 h., 8 m. e 2 s. da m.
27 La cheia as 2 h., 37 m. e 2 s. da m.
PREAMAR DE HOJE.
Primeira as 9 horas e 18 minutos da manhaa.
Segunda as 9 horas e 42 minutos da tarde.
PARTIDA DOS VAPORES COSTEIROS.
i rS -ula, Ala20as a 5 e 25; para o norte at
a ,j e22 decadamez; para Fernando nos
aias i nos mezes dejan, marp., maio, jul, set. enov.
_ n PARTIDA DOS MNIBUS,
a i a. Recife : do Apipueos s 6'/_, 7, 7 '/*, 8 e
?_&_?* ra- ; **>"nda s 8 da m. e 6 da tarde; de
?T. ao 6 L* da m-5 d0 Caxang e Varzea s 7
n e Bem^ s 8 da m.
do Heeife : para o Apipncos s 3 '/2,4, 4 >/4,4 /
minia; ift e_6 da trde; Fra 0linda s 7da
2. S er4 2 da ,arde I Para Jaboatao s da tar-
Rprnonl Lao',ang e Vanea s 4 Vi da tarde; para
Henifica as 4 da tarde.
AUDIENCIA DOS TRIBUNAES DA CAPITAL.
Tribunal docommercio: segundas e quintas.
Relacao: tercas e sabbados s 10 horas.
Fazenda: quinta s 10 horas.
Juizo do commercio. segundas s 11 horas.
Dito, de orphos: tercas e sextas s 10 horas.
Primeira vara do civel : terpas e sextas ao raeio
dia.
Segunda vara do civel: quartas e sabbados a 1 hora
da tarde.
PARTE OFFICIAL.
MINISTERIO DA 91 VICIA II \.
AVISO DE 29 DE AGOSTO DE 1863.
Manda observar as instrucedes que devem regular
o concurso para provimenlo dos lugares de ama-
nuense da secretaria de estado dos negocios da I
marhtha.
3" secco.Rio de Janeiro.Ministerio dos ne-
gocios da marinha, em 29 de agosto de 1863.S.
M. o Imperador determina que sejam observadas as
Toda a escripturapao ser feita por extens, o bem
como as datas, contendo entre parenthesis a repe-
tioao por nmeros.
A sua escripturapao ser encarregada a um em-
pregado, que flcai responsavel por qualquer falta
que houver a respeito del la.
E, severamente prohibido raspar ou emendar o
DIAS DA SEMANA.
21. Segunda. S. Maiheus ap. e evan<
22: Terca. S. Mauricio m.: S. Saalinob.
23. Quarta. S. Lino p. ni.; S. Tecla v. m
24. Quinta. N. Senhora das Mrrcs.
IB. Sexta. S. Justina v. m.; S. Calistrato m.
26. Sabbado. S. Cleophas; S. Firmino b.
27. Domingo. Ss. Cosme c Damio irs. mm.
ASSIGNA-SE
no Recife, em a livraria da praca da Independencia
ns. 6 e 8, dos proprietarios Manoel Figueiroa de
Fana & Filho.

Na curta estrevista de Gastein, que a etiqueta do algum noiitieo ,mi1ii,,i
nou neccssaria, Francisco Jos convidou o velho raes nao StffKfcK5__
tornou
As reformas fede- publica das lettras, formando-nos
assim a sua in-
para tomar parte as discussdes de testas coreadas, compensaos" 0SS^22 Y1ZT&\*.! ^7Am2?s,0.as,5nantc infqrma.nos.que moran-
solteira.
para
que vo ter lugar naquella cidade. Mas o rei Gui-
lherme nao se mostrou disposto a annuir ao convi-
; e aperar dos esforcos empregados para indu-
vro, c quando houver algum engao, o emprega-! zi-lo a mudar de accordo, permanece (irme no pro-
| do fara urna chamada margem declarando seu psito da abstenpo.
engao e emeodando-o. Os soberanos da Saxonia, da Baviera, do Wur-
Os directores das outras directoras devero temberg, de Badn, de Nassau, de Weimar e de
exigir forneccr os esclarecimentos necessarios outros estados de menos importancia acodem voz
para os assentamentos que ora se ordenam ; emen- do chefe da casa de Hapsburgo. Beconhecem a
do nesta cidade, onde tem mumer e filhbs, c
C k i!? ,u-e sabindo Pr nn's oito dias para os ar-
rabales, fora citado por editos, como ausente e em
lugar incerto ou nao sabido, sem que fossem pre-
enchidas as solemnidades da lei em taes casos.
inclusas instruepoes, regulando o concurso de que' *jalm,;n,e remetter primeira directora urna folha sua ascendencia, por tantos annos disputada com
trata o art. 12 do decreto n. 2..I59 de 19 de feverei-' ?as a,,eracPes occorridas, para se fazerem as no-, successo pela dynastia d'Hohenzollern. Os liberaes,
ro de 1859, para provimenlo dos lugares de ama-
nuenses desta secretaria de estado; o que commu-
nico a V. S. para seu conhecimento e execucao.
Deus guarde a V. S.Joaquim Raijmund de
Zamare.Sr. conselheiro director geral da secre-
taria de estado dos negocios da marinha.
Inttruccdes, regulando o concurso, de que trata o
art. 2 do decreto e regulamenlo n. 2,359 de 19
de (ecereiro de 1859, para prorment dos lugares
de amanuense da secretaria de estado dos nego-
cios da tnarinJia.
Art. 1. O concurso para provimento das vagas
que se derem nos lugares de amanuense da secre-
taria de estado dos negocios da marinha ser an-
nunciado nos peridicos de maior circulaco da
crte.
a prazo
Ar
os candidatos ao director geral
ra os scus requerimentos, competentemente
truidos com os seguintes documentos:
Io Certidao de idade.
2 Folha corrida.
3" Attestacoes de bom comportamento.
' Diplomas ou certidoes de estudos ou de exer-
tas respectivas.
Deus guarde Xm.-Pedro de Alcntara Belle-
garde.
GOYERNO DA PROVINCIA.
Eipediente do dia 17 de selembrode 1863.
unitarios, habituados a considerar a Prussia
como natural protectora, desertam quasi todos
para a bandeira da potencia rival. O governo, at
coiiipensacao, o imperador de Austria ter adqui-'
nao mais prestigio, mais adhesdes, mais sympa-
tinas em prejuiso do re de Prussia, cada dia mais
comprometido. As festas esplendidas, que tiveram
lugar em Francfort; o enthusiasmo manifestado
S S^^.naU"'C0 d0 r***' nao so pe- [ A mesma pessa no7sgura7"qu^Veme.ante
i4t n1nladas.como ^^ ^niana, mostram abuso se tempraticado para com mol^indivWoo
S ha n Pela potencia \iBSbE3u.i~I??S
Maria, escrava, Pernambuco, 18 annos,
Boa-\-ista ; congestao cerebral.
Jos Sotero dos Santos, Pernambuco, 58 anno
casado, Roa-vista: tubcrculas pulmonares
Manoel, Pernambuco, 15 dias, Boa-vista ; hemor-
rhagia.
Andr Icdro Celestino, Pernambuco, 40 annos
viuvo, Boa-visU ; hytroperccardite.
Jranoel do Nascimento, Pernambuco, 11
Santo Antonio ; febre etyphoide.
UM POUCO DE TUOO.
anno.".
attencao dos senhores juizes ; I A prima dona Patti dever
o prussiano, soTreria cora tanta resienacko s eol- a'aua'redaman^VarT^iT *'nnores FfS. ; I A pnma aona "' ** este anno cantar al-
^dfcStS^'T05-3SS.?S. iSS^SS^SSff^^-^^,-no,tcsno,hea]ro*Madrid',end0*con-
f ^CParal^J^T '* 5222*!d3S A'a"' ^S TW? SlTUSS ;oqaL,oda |
I ^as-~ -ara 1ue Pssam sr,r enviados para essa grande maiora dos subditos pelo
Kfn'lT'p fT .T ugar dos que' segund0 n e coercitivo na administracao
' l J! } Ca de 12 d corrente' o termo alim o menoscabo e a indignacao pe
a que elle allude, deixaram de ser entregues ah abdicacao do influxo aue exercia em todas os nn-
quando o foram os objectos mencionados as re- gocios federaos
laeoes annexas ao meu offlcio de 6 de agosto ulti- Consta que Guilherme I
ins-
residencia para o districto do 6
ma arma.
Dito ao Sr. C. L. P. Roeck.Scicntc de ter o Sr.
. L. P. Roeck, como me participou em ofllcio de
oicio deempregos, e quaesquer outros ttulos dignos
de attencao.
Art. 3. Dons dias antes de expirar o prazo, c
techando-se a inscrpcao, publicar-se-ha pela im-
prensa os nomes dos inscriptos, c bem assim o lu-
gar, da e hora em que se terao de proceder aos
oxames ou concurso.
Ar. 4. Os exames sao prestados perante urna
commissao composta do director geral, que presi-
dir o acto, e de tres examinadores nomeados pelo
ministro da marinha, e versarao sobre as seguintes Vi
materias:
1 Pratica das operacoes arithmeticas em nme-
ros intuiros e fraccocs, tanto ordinarias como de-
cimaes.
2.Leitura e analyse grammatical escripia de tre-
cnos em portuguez.
3o Calligraphia.
4 Ortogj-aphia.
5o Versao das linguas ingleza e franceza, ou pe-
Jo menos desta.
6o Conhecimento da historia c geographi
Brasil. e '
7o Exercicios de composicao em portuguez.
dacc^ e estylo de actos offlciaes.
A prova das materias indicadas nos '
sera escripta.
Art. 5. Os hachareis em lettras e os formados
em qualquer faculdade sero isentos das pravas de
que trata o art. 4 destas instruccoes, em virtude
do disposto na segunda parte do art. 12 do decre-
to n. 2,359 de 19 de fevereiro de 1839.
Art. 6o O concurso durar por mais de um dia,
se assim fr necessario. '
minados.
Art. 7. Terminado:
ceder por escrutinio secreto ao julgamento "das
pravas, classilicando em seguida os candidatos ap-
provados pula ordem do seu mrito relativo.
Se o concurso se prolongar por mais de um dia.
os examinadores procederao ao julgamento das
provas que forcm prestadas, antes de encerrarem
os trabalhos de cada dia.
Art. 8. De todo o occorrido no processo de con-
curso lavrar-se-ha urna acta, contendo, alm da
miuda narracao dos fados, o grao de approvacao
obtido pelo candidato ou candidatos, classificagao
destes por ordem de merecimento, c em geral
quanto possa encaminhar melhor apreciaco da
idoneidade e aptidao dos concurrentes.
Art 9. Concluido o processo cima cstabelecido,
o director geral, como presidente da commisso
examidadra, nao s transmitir ao ministro da
marinha a relacao dos candidatos approvados, es-
cripta pela ordem das classificacOcs que tenham
obtido, acompanhada dos requerimentos e docu-
mentos apresentados, da acta a que se refere o art.
antecedente, das provas escripias que devero ser
assignadas pelos examinadores respectivos, mais
ainda manifestara em reservado o seu proprio jui-
zo sobre cada um dos mesmos candidatos.
Art. 10. Na escolha para o provimento dos lu- _,
gares de amanuense serao atten.lidos de preferen-1 afdn Minani^lT, l d pedag,
incendio aa Polonia; e comeca a surgir no hor
a sonte como auspicioso astro aos olhos dos povos al-
lemaes. E porque Francisco Jos, chamado ao
throno na adolescencia, teve ensejo de aprender na
,np escola da adversidade. Reconheceu a impossibili-
Dito ao Exm. presidente da provincia do Para.' ouc nao san S L TI TSJE&aXES nmas anachromcas de Kollowrath e de Metter-
Opportunamente vai ser transmittido ao Exm. mi
que assistem aos prussianos. I proprias.
re da Pm rti u.i ri-ussia. a sombra do rgimen constitucio- Ensato Utterario Pernambucano
mnmii fpriHac Aa anteriores Ante-hontem, aberta a sesso' ordinaria s 10
as horas da manhaa, constou ella do segnintc :
da Leu-se um offlcio do Sr. Lemenha Lias, partici -
do pando que por incommodo nao pode comparecer a
sessao,Fcou a casa inteirada.
Ordem do dia.
,.nra.e:"1.discussao' cada inal por sua vez, as
-Ss yss Efss e&n sCear- vpJ&*% sfffi sr asrsas,-
Lom o offlcio de V. Exc. datado de 5 do corren- O imperador da Austria ac
uia^SStSI^^^JP^!^ ?! da compil- tro do interior, Schmerling,
^0..aJx.m:Pre!iden,edaVrovincia do Para.''que nao sao mais do que a applicacao do espirito n""
la constituicao austraca s instituici5es '^" '
CXtS^t^^^"^0 ^^="rep=Sc^ S5SEnS
^^IrIa^- X me reraetteu urna primeira e segunda cmara. Nun terao
fi 2lS 8,^rnte- ..... a !asscnt0 os deputadosdeitos pelas cmaras dos res-
PmXr nS lZt?'Mndan,c d?s .anuas.- pcct.vos estados, como se verifica no Rnchsrath de
a ter o conveniente destino remeti incluso a \ enna.
a guia de soccorrimento do soldado do I Os representantes da Austria nara a fu tur i.
to&*Z% SSSft Ma"0el FranCSf rmV'aPdeFranncfort Srto designas 'pelo que s'e
m nras de in.ticf pr0TinC,a escol,ando domna Reichsrath restricto.0 Os deputaL da!
I) o ao 1! -\irm v o a Ga" cia,'e. de ,odas as outras provincias austracas i
acerca ZZ^^rT^Zl ExC" de 'nfrmar na0 !ncl-uidas na confederado, deixaram de figurar
acorra ao que pondera no incluso requenmento o na eleicao
noeiajoiJuimbatallia0 dC "f**** a *> Jos ** i. A-Canara al,a scra comPs,a dos Principaes al-!
n,.n^^.^i lemaes. A reuniao das duas cmaras ter o no-
?29STSSSSS t gg*" LhLs de *^ (d-ta do imperio). Ess
(Jornal do Commercto, de Lisboa.)
IHTERIOR.
l>\i:V(lA DO DIA-
RIO E PER IAHM < o.
Matfi, 17 de setembro de 1863.
Hoje amanheceu fundeado nesto porto o vapor
Mamanyuane, sem ser esperado,
r esperado, visto como sem-
...v u..* ue netcnsiag (0,01a do imperio). Essa TmZo^^tt CS,Ume' D da 26' 27'
nal do Kecife. Em defenmenlo ao requerimento d ota conhecer de auaesnuer assunintns da com- I"3"110 V"^"^' 28-
jih3n Aa imUmmui. ------1......_.:....,..'.*,* Quasi nada temos que noticiar-lhe neste pe-
intervallo, a nao ser a confirmaco do re-
'leitoral.
dimteloj conhecida toda a votacao do
6; do i." ainda faltam os collegios de
almeira e Malta Grande, que nao influem
t no resultado.
I collegios, cuja votacao anda nao lhe co-
nhecida sao:
batalhao da mes- ment oriundo de eleicSc's directas como nica
combinaco propria para corresponder aos votos
populares.
Mas, o duque de Saxe-Coburgo c o grao duque
, 15 do corrente, nomeado o Sr. B. Nobiling para de Badn, que exercem nolavel influxo na npinio
1 ejercer mtennamente as funecoes de cnsul da publica, pela sua lcaldade, principios liberaes, e
lhc,emresposta,que approvo provisoriamente
sua deliberacao, devendo porm o nomeado apre-
sentaro beneplcito imperial no prazo de tres me-
zes contados desta data.
Renov ao mesmo Sr. C. L. P. Roeck os meus
protestos de estima o consideracao.Communi-
cou-se ao inspector da thesouraria" de fazenda. ao
capito do porto e ao Dr. chefe de polica.
Dito ao inspector da thesouraria de fazenda.
De conformidadc com a sua informacao de hon-
tem, sob n. 707, autorso V. S. a mandar
Prussia, e da conveniencia de dar alguns passos na
senda do progresso, entenderam-se com o joven I
monarcha da Austria, promettendo-lhe o mais efli-
caz apoie. Julgam sensatamente que grangeadas
as pnineiras vantagens, ser mais fcil conquistar
as ijue faltam, dispondo o terreno para a completa
tusao dos interesses germnicos. Foram attendidos
lelo gabinete de Vienna ; e chegou-se ao accordo
que vai ser examinado na antiga sede da dieta.
Os jornaes da Prussia, assustados com a inicia-
tiva do imperador ; receiosos da posicao inferior e
Porto de Pedras.
Dr. Ambrosio.............. 52
Dr. Speridio.............. si
Dr. Bastos.................. 49
Perdigo................... 4
Porto Cairo.
Dr. Jacintho de Mendonca.. 68
Perdigo.................. 68
Dr. Tiburcio.............. 68
Este ultimo collegio conservador; mas votou
em dous liberaes, que nao eram candidatos da
chapa.
A apuraeao geral a seguinte :
Dr. Ambrosio............
Dr. Speridio .. ........'.
Dr. Bastos...............
Perdigo................
Do 2. districto sabe-se mais
a mandar indem-
Z7 nM^f ar,"haria a p,; da,1uaIia I secundararem"q"ue licarTaTreTaida^ue se'pras- eofcAfcV'lEIS *
de 8/3, que disnenden com o transporte desta ci- tasse a comparecer no congresso pondo de orte g Miguel
dade para a de Olinda de differentes objectos per-; resentimentos polticos, dommados' exclusivameSc nr b. 1 a S" 'UeL
tencentes ao mesmo batalhao, como se v dos n- de inveja pcloJfprogrcsos da aSXvTLroTam a 5* JoSC Anecl
clusos documentos cobertos com o officio do bri- resoluco adoptada por Guilhenn 1 de nao coSa-
gadeirocommandante das armas n. 1,605, de 31 recer na assembla P
de agosto ultimo. A Gazeta-deBreslau diz o seguinte
DltO .'10 meSmO.Fm vicia <1n nrnl !.int a~ A... D-..:- ____!
.. 678
... 611
,.. 58i
.. 293
do resultado do
-Em1 vista do pret junto em du- Prussia e Austria iguaes a Allemanha. Os
plcala, e naohavendo inconveniente, mande V. S. convites para o congresso' deviam oi^^ "er feitos
Ksu. SfnaftfiSi* Primeira qU37e- >imu'Ianamcnte pela Prussia e pela Austria Em
ncda noT r ninC dC gUardas nac,onaes dcs" Jir,ude .$"** acefo collectiva o congresso poderia
d! ao i'nsp" da-------------------------- &**"#* V** a Allemanha. Sem a Prus-
Com o offlcio que V. S. me dirigi em
te, sob n. 464, recehi urna copia do
thesouraria provincial.- sia nao impssiveis as reformas e modificares no dSTMiSZ
edinsioem 15 do corren- nactn funrtnmontai ,io nnr..jr. n...L:. _= ut pamas, e aigumas inteiramenle
51
Dr. Aristides Lobo.......... 54
O resultado da votacao dos collegios conheci-
dos :
Dr. Jos Angelo............ 315
Dr. Aristides Lobo.......... 293
No dia 14 houve um incendio em algumas
casas de taipa cobertas de palha, sitas na ra da
Ponta .rossa desta cidade.
Existe aqui um quasi districto de casas cobertas
de palha, que
cia, em egualdadc de habilitacoes, os candidatos
que melhores e mais longos servcos houverem
prestado reparticao da marinha.
Rio de Janeiro, em 29 de agosto de 1863. Joa-
quim Raymundo de Lomare.
:
TIIMSTI ItIO A %4.I(I< I 1/1 I -
RA 4 OH M i;it< IO
E OBRAS I'IIIIIUS,
ras do Manguinho e Capunga.
Dito ao inspector do arsenal de marinha.Man-
de V. S. concertara porta e anteparas do paiol dos
lquidos do brigue-escuna Ftdelidade, bem como
forrar novamente o respectivo paiol de arrecada-
eao dos generas da fazenda nacional.
Dito ao Dr.juiz de direito do Nazaretli.-Ouvin-
n 15 do corren- pacto fundamental da confederacao. A Prussia n mp^eoiTerece'eSKdSE
termo de ar- tomara parte no congresso, porque lhe cumpre fa- uK medida r!2? munici
.0 das barre.- zcr convites, nao ser convidada como se fosse po- grande vanXi Wo^SamS
tencia da rathon-nr a fio i m noimnM > An 1 ;i. ''""'o-' iara o auiantamen
tencia da cathegoria de Lippe Detmold ou de Lich-
tenstein.
A par do pueril prurido, que denuncia essa ex-
plicacao, a Gazeta da Allemanlta Septentrional en-
trega-se a consideracoes de ordem mais elevada :
Tanto quanto podemos saber (diz essa folha)
nenhum gabinete allemao recebeu ainda commu-
pal seria de
adiantamento da edifica-
theses seguintes
_0 escravo, em face do Direito Romano cousa e
naopessoa. ^
O principio partos sequitur ventrem nao
contradictorio com os principios das Instituas, liv.
Io til. 4o.
A extincefio do jas rita- et necis devida intro-
duccao do flemento christao.
imeira fallaram os senhores Lopes Pes-
arte Pereira ; sobre a segunda os senho-
res Alves, Jos Elysio e Samuel; sobre a terceira
os senhores Espirito Santo c Tolentino ; ficando
adiada a discussao da terceira these, em razao da
hora adiantada; como tambem a discussao da
quarta these :A abolicao da diflerenoa entre in-
genuos c libertos por Justiniano nao prejudicou o
direito de patronato em razao de nao ter com-
parecido o arguente.
Pedem-nos a publicacao do seguinte :
A bem da moralidade publica, pede-se ao Illm.
Sr. subdelegado de S. Jos providencias contra urna
camelia da ra de Hortas, que esquecendo o res-
peito devido ao publico, pratica quotidianamente
actos de indecencia, e profere palavradas, achando-
se por isso nos termos do artigo 12 2, e artigo 121
do eodio do processo.
No collegio de Garanhuns, pertencente ao
quarto districto eleitoral, obtiveram votos para de-
putados geraes, os senhores :
Dr. Godoy....... 33 votos.
Dr. Epaminondas. 26
Dr. Baptista..... 9
Recapitulando o resultado dos collegios do Bo-
nito Caruan, Garanhuns, Buique e S.Bento, com
inclusao dos eleilores legaes da Rapoza, d a se-
guinte votacao :
Dr. Godoy....... 313 votos.
Dr. Epaminondas. 211
Hontem 20 do corrente s 5 horas da ma-
nhaa, falleceu no seu engenho Santa Cruz de
l/na, o commendador Jos Antonio Pereira de Bri-
to, com 73 annos e 18 dias de idado, victima de
urna paralysia que solTria desde 1857.
Snbbado pela manhaa teve lugar, na matriz
da Boa-vista, urna missa resada, pelo descanco,
eterno do Rvd. missionario capuchinho frei Se
bastiao, na qual offlciou oRvd. Sr. monsenhorPin.
to de Campos.
O vapor Mamanguape, vindo sabbado de Ala-
gas, foi portador da missiva de nosso correspon-
dente, a qual vai no lugar competente.
Pelo subdelegado de Quipap foi preso Jos
Domingues Chaves, por ladrao de cavallos.
Tondo-se evadido da cadeia de Alagas Jos
da Costa Pinheiro, criminoso de morte, acaba de
ser preso pelo subdelegado de Aguas-Bellas.
Sendo perseguido por um inspector de quar-
teirao, no lugar da Torre, um preto que dizia-se
ser fgido, atirou-se ao rio. perecendo n'um pero,
antes de chegarem peno delle os soccorres en-
viados.
Reparticao da polica :
Extracto da parte do dia 19 de setembro de
1863.
Foram rocolhidos casa de detencao no dia 18
do corromo :
A ordem do Dr. juiz especial do commercio,
Da Smhmm Ilustrada tomamos o que segu :
OS PIAJISTAS DE SOIRESS.
Notabi lidades artsticas e sonoras, por serem pro-
ductoras de sons, que se ineuleam e mpoem aos
donos dos saraos ; c chegada a hora julgara-se de
direito personagens esseneiaos, fazem-se esperados
c desojados, o squerem entrar hora diplom-
tica. "
Ainda'que saibam msica, capricham em tocar
quadrilhas e walsas de improviso, sem compasso,
nem methodo, atordoando e atrapaitiando os dan-
santes.
Sao de ordinario casmurros. ou fazom-se quan-
do o nao sao custam a dar urna palavra, e esta
sempre com. mo modo.
Quasi sempre usam de oculos, fumam caximbo.
e teem sua queda para caricatura de estrangeiro.
Comem por vinte e bebem por dez ou cera (va-
ria conformo a nacionahdado); mas o seu estoma-
go instrumento que poucas vezes desafina \ e dos
seus vicios, o fumo o que mais gosto Ihes d:
ppr que alm de tudo o mais, s vezes por distrac-
cao guardam o caximbo mal apagado, ou escapole
fumo aceso ao chapeo de sol, e as duas por tres
ci-los sem abas de casaca, ou earregando so asear-
batanas do chapeo.
No mais, sao homens communs e que apesar de
quererem ser origlnaes, nao passam de excntri-
cos ; id est, homens cuja bola anda fra dos eixos;
molestia aue, grapas a Dos, hoje j tem hospital e
remedios l para a Praia Vermelha.
Sua rcligio a da barriga, o a mola real de sua
existencia a pecunia. Per isso, todo o sen uto
farrccada-la, d por onde der, no que fazem muto
bem, por que sabem que nec semper lilia floren!, e
ais tonga, tila brecis, occasio proeceps et experten-
lia... quasi sempre falax.

A LINGIA PORTL'Gl KZA MO\.
Eu tenho meubouq#et=\md,o, formoso,
Sem saber o que tem grita a donzella :
Otoillete de Madanu Isbella
Nao senorechereh, primoroso.
O mundocomnu il fautvai pressuroso
Nowagn do progresso, cousa bella;
Naquellesoiretudo revela
Le bon ton de Pars em pleno goso.
Ochambre, a chaise-long, e outros que taes.
Contente,um&om rtranf-alto propala,
Serem termos de c I... Isso de mais!
Parbleu! musa, teus direitos cala,
Nao critiques assim gostos geraes.
Escreve o portuguez que hoje se falla.
doVmc. o uiz municipal e delegado desse iermo. rt^TZZZlr^'Z^ZZ2Z2: ^nT">erccido especial cuidado do Exm. Sr.
informe sobre o que allega o capito Manoel Tl.o- conferencia dbs principes^ e por onsemut Sia of ?, r-fornVa,da Santa c,asadaMse-
maz de Albuquerque Maranhao no incluso roque-, difflcil que ha um resuftado positivo TSn1 :' tJT1^10 pJ?b,IC0' ?uo Pcla lei de sua
rmenlo docnmontain WAmMnUjn j ^,im ____:'_.,. *,;?u,.iau posuivo. Aconte- creacao, foi considerado urna 1 Anondom-ia rt'annui.
cao desta cidade, fazendo dest'arte apparecerem Luiz Jacintho sodr, jiortuguez. por achar-se in-
casas fetas com mais solidez, c cobertas de te- curso as penas do art. 343 do rezulamento 11
mas. 737.
Ha aqui ras de casas cobertas de palhas. ordem do Dr. delegado da capital, Joaquim
Ja este anno o terceira incendio, que tem lu- Xavier Cavalcanti de Albuquerque, branco, Lou-
gar om edificios taes nesta cidade. renco Justiniano Pereira dos Santos, pardo, ambos
Tem merecido especial cuidado do Exm. Sr. por disturbios.
A ordem do
mundo de
rimento documentado, acompanhado do dous offl-
subdelegacto do Recife. Jos Rav-
Carvalho, branco, os pardos Manoel
ntrilmir nara f iiin^ar nV hftf fJ^Jf!' .foi.considerado urna dependencia d'aquel-, Joaquim Ferreira, Maria Isabel do Espirito Samo.
Directora central/-Ministorio dos negocios da 'cos do commandante superior da guarda nacional das dvnastias "ermnir".com, V^i-, ^v.^ ^i,i s|abclecimento. Reformou o regulamento do! Gmlhprmin Mari h k^a^^ju^ t~i
affric.n Hura mmmMn .mJ -n i da cnmnrpa Hn vir. ,vai. j.,.j,.j. c .1--------.. i posicao, rciati- cemiteno, e acabou com urna sucia de
obras publicas, em 31 da comarca de Pao d'Alho, datados de 16 de agosto
conveniente reunir-so, < prximo lindo e 14 do corrente; aosquaes vo jun-
agricultura, commercio c
de agosto de 1863.Sendo
com a precisa uniformidade, o assentamento de te- ,os sete documentos.
dos os empregados do ministerio da agricultura,! Iito ao Dr. juiz de direito do Cabo.Pelo seu
commercio e obras publicas, S. M. o Imperador ha oflicio de 15 do corrento fiquei sciente de ter Vmc.
por nem que na directora a cargo de Vmc. sejam por causa do cholera morbus, adiado para o dia 19
creados para este fim tres livros, a saber : de novembro vndouro a 2. sessao ordinaria do
1 De assentamento dos empregados da secreta- jury do termo do Cabo.
ria n I Dito cmara municipal do Recife.Declaro
v ue assentamento do pessoal technico, compre- cmara municipal do Recife em resposta ao seu
tiendondo engenheiros, agrimensores, conductores, offlcio do 14 do corrente sob n. 41, que approvo a
architectos e mestres de obras empregados pelo | arremataco do imposto de 80 res por carga de
miniSr^IO'i,U f,Ue nplIe so 1uizcrcm matricular, i farinha e legumes vendidos nos mercados pblicos
Jf De todos os outros empregados no ministe-! desta cidade, por tempo de um anno e pela quan-
ri0- .. | lia mencionada no seu citado offlcio.'
>estes livros, conforme as condices das espe- Portara.Os Srs. agentes da corapanhia bras-
cialiuudes dos inscriptos, se c.onsignarao : i leira de paquetes a vapor manden) dar transpor-
1 No alto da folha, relativa a cada inscripto, o te at as Alagas no vapor Cruzeiro do Sul, em lu-
vainente aos cpik snLfiinc r~~*~"'"' j-----------, .nauuu cum urna sucia ae emprega-
luta de que attingir um resultado qualquer. Em-
titulo da reparticao a que pertonecr.
2o O seu nome, naturalidade, filiaQo, idade, gra-
duacao scientifica e militar, os graos de approva-
cao obtida em os difFerentcs estudos que houver
cursado, data da nomeaco para o emprego actual
e para todos os que anteriormente houver sonido,
e de sua demissao, com doclaracao dos motivos
que a tiverem determinado.
Se fr militar, a f de offlcio, sua idade ao entrar
para o servipo, data da sua prapa, accessos, e re-
formas, cora todas as observapoes relativas ao ser-
vico por elle prestado que constarem de documen-
tos offlciaes.
3. Todos os empregos gratuitos e onus pbli-
cos, e as informapoes offlciaes sobre o modo por
que foram desempenhados.
4." Todas as commisses de que tenha sido in-
cumbido, com as roesmas indicapoes.
5." Todas as mercs, condecorarles e distinepoes
honoriflcai que houverem obtido,' com declarapao
dos molivos.
6. Todas as (cencas que ver gosado, com de-
clarapao das suas causas; e todas as partes de doen-
te e faltas justificadas on nao.
O congresso de Francfort.
O imperador da Austria aproveitou hbilmente a
precaria situapo do rei da Prussia. Prevalendo-
me da impopularidade de Guilherme I; das anti-
patizas que a poltica repressiva do gabinete Bis-
marek suscita em toda a Allemanha, decidi col-
7. Todas as penas em que tiver incorrido, ew^ocar-se a frente do grande partido nacional, diri-
declarapao dos motivos que as houverem deter- i gido pel duque Ernesto de Saxe-Coburgo, senao
minado. Uara satisfazer em todo as suas aspiraedes, ao mo-
Os livros serao riscados segundo os modelos nos para garantir e assegurar importantes refor-
/untos. | mas t)o carunchesQ edificio da confederacao,
gar de r destinado a passageiros de estado Jos
Quirino de Ges, chefe de seccao da thesouraria
d'aquella provincia.
Despachos do dia 17 de setemkre de 1863.
Requerimentos.
Ignacio Ncry Ferreira da Silva Lopes.Ao
commandante superior da guarda nacional deste
municipio se expede ordem no sentido que requr.
Margarida Alves Vianna Informe o Sr. direc-
tor geral da instruepao publica.
Wilham James Lmdsey.Informe p Sr. enge-
nheiro das obras do melhoramento do porto.
EXTERIOR.
de dous contos de res.
2' um presidente trabalhador. Se
eremos, que
iiun i.i ucimi uc iiiou- muuo morara r~
carem debates tnfructiferos raes.
" .'!??C0 m_uda.ria 'nleiramcnte de figura, se ltimamente ti ; jornaes Diario c [la-
quanto subsistir duyida a tal rospeit, comprehen- nistrapao proloncar-se
i^'l.0..1?1^^.??8 1ueria deixar de Prati- niuito lucrar era melhoramentos moraes
a sua admi-
a provincia
e mate-
nJ, 7r .- b""=-s- n 11 ui* uuiii* 5 convucaoa por tres memoras do directorio lie
2E? dlscu,irestes assumptos; e o mesmo fana para o dia 10 do corrento, e commentado-as
agora, SC llOIIVCSSe urna onnfcrpnc a di> n Un nntpn- v^o m:.- ..______j. ______......
agora, se houvesse urna conferencia de plenipoten-
ciarios, examinando propostas cathegoricas e defi-
nidas. Estas propostas nao appareceram, e s se-
rao conhecidas na assembla que deve comepar os
trabalhos a 16 de agosto.
Assim. a augusta reuniao de Francfort nao pro-'
mette. mais do que outra malha da teia de Penel-
pe, outra ociosaperipecia da interminavel questao
germnica. Sem participapo da Prussia, impos-
sivel a reforma, porque as lels federaes exigem a
unanmudade dos membros da confederapao ara
vigorar qualquer modificapao de suas bases orga-1
Unte I* imiik*.! *__-_. ____ .
Nada
menpao
da mais tem occorrido que merepa especial
Mima.
PERWAMBDCO
REVISTA DIARIA.
Hoje, pelas 8 yi horas da manhaa, no hospicio
Guihermina Maria do Espirito-Santo, todos por
briga ; e Francisco, escravo de Francisco do Rogo
Barros, por infraccao de posturas.
A ordem do de S. Jos, Jos Pereira Colho,
branco, por crime de tentativa de morte-; e Ma-
noel Joaquim dos Santos, crioulo, por oflensas
moralidade publica.
ordem do da Boa-vista, Antonia de Souza Pe-
reira, semi-ranco, para correepo.
O chefe da 2a seepao.
/. G. de Mezquita.
Movimento da casa de detenpao no dia 18 do
setembro de 1863.
Existiam........ 402 presos
Entraran......,. 11
Saturara....... 10 >
A saber
Existen.......... 403
Nacionaes...... 292
Estrangeiros..... 29
Mulheres...... 10
Estrangeiras..... 3
Escravos....... 65
Escravas........ 4
403
gastrite.
nicas. E escusado contar com a grande maiona' da Pnha, celebra-se um offlcio em snragio da ai
que o imperador de Austria podo angariar para os ma do finado Fr. Sebastio. Alimentados a custa dos cofres nublicos
ZLSCl\;qaeSl? A de nanimidade, nao O Sr? Eduardo Gadault, assoclando-se a Mr. Movimento da e Sfermi?Sd19 dosetom. o
m,S?3 _i_^inda 3Ue os estados de Alle" Al,8us, Bonreau, acaba de addiceionar ao seu esta- Teve baixa :
S^t^SS^SI^^SSSi c diss?m MQC*t0 de rlratOS ^leo "J*10 *Wnerreoty. Math.as, escravo sentenciado
p eno mmbwwm reformas da Ausfna, o sim- po, ra Nova n. 23, primeira andar, a tiragem do Teve alta:
ili.il?n EX sena bastante para constituir retratos pela pholographia em todas as dimensoes, Marcolino de Dos Tenorio.
mpuiiinemo legitimo, malor de toda a exceppo, inc usive cartes de visita. i Passaeoires do vanor mpinnai /,.____
contra o qual se quebraran, todos os esforcoslo^ O monto rctico reconhecido de um e as provas vi_rfo dTEt ^S^SS^SSo
n,,c_,._ a _. i de aptidao dadas polo outro dos associados, garan- Joaquim de Medciros Octavio Jos Tavarec tor
tormS e dfftaSwSi'SS prescindir das I6? a "*fc" d public0' quc Ihes honrc esta' meneeildo Jos E5&SSTIaSESM?
un.fpinf.i trambolhos legaes, constituindo belecimento com a respectiva concurrencia. Jos Antonio do Amaral africanne 1 Sre L ^
rS_f.Saa0nrestr,c,a-' dcixand0 dc fra rei- Fomos obsequiados com a ofTerta do Mendigo da Costa, Luiza BffUlSR^SL2K
Pronunciar-se-hia contra nc ., v^m. drama om tres actas noin Firminn ra*. GuillMsrmina da CotS H08ano Benedicta, c
--Passageiros do hiate nacional Inventiva,
sahido para o Aracaty : Franolsco Goncalvos
Linhares^ L. Gonpalves Correa, Jos Lourenoo de
Araujo Francisco Serapl^im da Silva, Gabriel Jo-^
Anti.i.i. T i,.'_ ti:-._.i_._'_i_ -.-i... ySV
Pronunciar-se-hia contra os seus Negro, drama em tres actos pelo Sr. Firmino Can-
propnos precedentes, dando armas aos hachareis dido de Figueiredo.
pi iac i.-^ao 5ara atacar-lhe as tendencia anar- Este drama, compilado do romance dc igual de-
ctiias. tm virtude das notas idnticas de 2 de fe- nominapo de Paulo Feval, cheio de interesse por
vereiro ae 1861, a Austria e os estados de Wurtz- seus incidentes variados, e nao menos pela dedi-
protestavam contra os projectos de unio capo mmensa traduzida fielmente
restricta, nQ gremio da oontederaeo eermanica, E, pois, prestou um servipo sociedade o Sr 'i-
recQDliaoendo que a su* execupo dissolveria des- gueiredo traduzindo dos limites da leitura para o
de logo o pacto federal. I palco, com as adappes precisas, essa obra de Pau-
0 congresso de Francfort nao prodiuir resulta- h Feval; a qual devidaraente considerada na ye-
Antonio, Luiz Pinheiro da Silva.
Obtumuq no dja 18 de STiMBao,,N:o CKM1TI-
RIQ ^LICO.
*W, escravo, Pernambuco, 11 mezes, Boa-vista
anemia.
Do PauUtta copiamos o seguinte :
Eu vi dos polos o gigante alado
Sobre um montao de paludos coriseos
Sera fazer caso dos bulces ariscos,
Devorando em silencio a mo do fado.
Cinco fatias de tuo gelado
Figuravam da mesa entre os petisco>.
E envolto em crep de fataes rabiscos
Campeava um sophisma ensangueniado.
Quem i;s, que assim me cercas de episodios ?
Lhe pergunto com voz do sillogismo
Brandindo um facbede troves serodios.
Eu sou, me diz, aquelle anachronismo.
Que a vil caterva de sulfreos odios
as trevas scpultei de um solecismo.
Sob o titulo o Imperador, a Polonia e a Bttssin.
se acaba de publicar em Paris um Iblheto que alli
est chamando a attencao principalmente por di-
zer^se que fra inspirado por Luiz Napoleio, e re-
digido pelo sou secretario particular Mr. Mocquard.
O autor do folheto apresenta-se partidario da
guerra, ou, ao menos, de una forte dciaonstrapo
armada.
Se a Russia insistir as suas ultimas inteneoes.
ensina o folheto que a esquadra anglo-.franco-
suoca se aprsente no.Bltico, ao mesmo tempo que
ama outra esquadra anglo-franco italiana no Mar-
Negro.
Alem disto no mesmo folheto se examina a gran-
de questao da actuahdade, a attude futura da
Prussia.
O autor anonymo declara que a Franpa tem, in-
tenpes muito pacificas a respeito da Allemanha. e
nao pode absolutamente tratar do Rheno. A Franpa
limitar-se-ha a pedir que se lhe permita passar pela
Prussia, se esta quizer permanecer neutral.
O folhetoterniina com algumas expressesmuitu
mais betheosas que as da principio, duendo que
o imperador tomar a peila confundir todos os par-
tidos hostis por fazer em favor da Polonia o quo
nunca nenhum delles soubo fazer.
Sob o titulo dc cousas que se Meta evitar, l-se
no Monitor Portwntez :
A inaepao.
O excesso do trabalho material ou ntellectual.
Abuso de vinho e bebidas alcoolicas.
A privapao do banhos e o habito de os Jomar
muitos quentes.
O habito de andar com os brapos e membros ns,
o usar tactos muitos leves no outono e invern.
Beber agua muito fria quando se est muito
quente.
Deitar-sc em cama hmida, ou vestir tacto quo
nao esteja bem secco.
O costurae de se alimentar exclusivamente de.
carne de porco.
Habitar em sitio insalubre, casa muito ncaue-n.*.
o de pouca claridade. r****
Passar dc um grande calor a um grand* fiir _
vice-versa. J>ou
O costurae de se faier sangrar sem -^ -
Abuso de medicamentos.
O costume do tomar ahsintho (*'
tece).
A tristeza.
O costume de tomar r .,itn ..*:
Levanta" oeber vinho ou agurdente emjejum.
Bfth- ou conduzir objectos muito pesados.
ebida que erabru-
etP'.
r vinagre ou quaesquer outros lquidos para
agrecer.
O emprego de drogas aconselhadas por charla -
taes.
A negligeneia em trazer o corpo aceado.
A conservapao de animaes as casas onde se ha-
bita.
Abuso das forpas corporaes nos exercicios gjm*
nasticos.
MUIILALEB
Mii --
JILEGVELI


Diario le Pernanibuco -- Segunda felra ti de ftetembro de i SUS.
I




A Chotera^
A fadiga excessiva. ,
0 sptetn que a enferinidade dos tolos ou dos
ociosos.
No Commercio do Porto l-se o scguinle :
lira professor da universidad* de Turra publicou
ura livro curioso com clculos mathematicos sobre
a populacao do mundo, plenamente coucordes com
as tradicoes religiosas dos poves hebreu e chnstao.
A populacao do globo, segundo este livro, ele-
v-se a mil e tresentos milhoes.
' '.aloula em 2 por cento, termo medio, o aug-
mento animal da populacao nni\ ersal.
Gom estes dados fcil saber qnantos annos fo-
rain precisos para que um s casal podesse produ-
zr a cifra actual da populacao do globo, e que se
calcula serem 4:100, tendo cm conta o diluvio, que
destruio a marcha crescentc da populacao.
difflcil admittir que, dada esta progressao, a
cracJo do homem possa recuar muito de 5863
annos.
Segundo a Escriptura, de[K)is do diluvio samo
So da arca no auno do uiuudo 2356 cora tres S-
Ihos e tres filhas. .
Adoptando os clculos de progressao do prolessor
italiano no tempo que decorre do diluvio, daara
vlVecnvaraente 1:300 milhoes de habitantes a trra.
Calculando tambem o numero de fallecimentos
provaveis nesta serie de seculos, v-se que devem
ler morrido 296.4 41607,090.
A Europa inleira nao bastara a couter osta ira-
mensa multido. anda mesmo dando-se s um me-
tro de espaco para cada ser humano.
O herdeiro presnmplivo da cora de Inglaterra
cmprou o nobre e antigo dominio da abbadia de
Newstead, a o Nottiugliamshire, prepriedaile da
familia Byron at morte do poeta.
O principe de Galles possuc agora todas as gran-
des residencias necessarias alta iida da aristo-
acia iagleza : um palacio era Ler.dres, tapadas
de caca a tiro ; na Escossia, una propriedade do
sport em Norfolk e urna residencia de caca de cor-
rer nos condados do centro de Inglaterra.
appeUado. Antonio Jos de
Antonio Pe<
appellado, o
\ .\arao publica :
Na povo cao ie Bai jols occorreu o seguinte caso
que foi sanecionado pela autoridade :
Causvam escndalo em toda a povoacd as quo-
lidianas altcrca^oes, que M. D. iraha cora sua es-
posa i receutouienle alguraa desUs scenas lomou
alguna seriedade, de modo que os gritos e quei-
\unaes da-esposa de M. D. e os gritos deste aUralii-
ram muita gente defronte das janellas dodesordei-
ro ^ pouco a pouco aquella gente se enche de cle-
ra pela brutahdade do esposo, e gritando que ne-
c ssaiio salvar madama 1). de urna fera serocllian-
te, Ihe quebrara as vidracas a pedradas; a gendar-
mera acode e juntamente apparece o pai da mal-
tratada, o povo proclama a necessidade de um di-
vorcio, e a autoridade saneciona o voto popolar no
nieio de grandes applausos. decisao que, segundo
nos diz o jornal de quo copiamos esta noticia, o
marido se nao oppoz.
i .imitagao do grande Frederico, seu tio, Gusta-
vo III, nlroduzio muitos mclhoramentos no paiz.
Aboli a torlura e as visitas domiciliarias ; sim-
pllficou o processo ; procurou refrear o luxo, fa-
/','iido adoptar um vestido nacional: instituio casas
de traballio, o de refugio para os orphaos e os ve-
ilios, etc., etcl E prohibi a distillaro da agua ar-
dente, de que se fazia um abuso incrircl, reser-
vndole a venda como monopolio real.
Rasolierina, subindo ao throno, vago pelo assas-
smio do Kadaina II, na constituicao que Ihe foi im-
posta e que jurou, prometteu expressaraentc guar-
dar o primeiro artigo que concebido nestes ter-
mos :
A rainha nao beber licores fortes.
No parlamento de Vienua vota-se elctricamente.
Cada deputado tem diantc de si um botad bran-
c i e outro preto, e basta um movimento impercep-
livel do dedo para emittir o vote.
Ha dous quadros enllocados dircita e esquer-
da do presidente, em que apparecem pontos bran-
cas sobre o fundo preto para indicar o sin, ou
pontos, pretos sobre mu fundo branco para indicar
O i"ln.
A electricidade sobre a presso da mao do dc-
putado marca o voto que elle quer dar.
Iuipreoefetite.
Apnetlantc, o juizo ;
Alpieri.
A' novo jury.
Appellante, o juizo-, appellado, Candido Ignacio
da lkmceie.au.
A" novo jury.
Appellaute, o juizo ; appellado, Antonio Joaquim
Pereira.
Improcedente.
Appellante, Thereta Antonia de Jess ; appella-
do, Hay mundo Antonio de Freitas.
A' novo jury.
Appellante, o promotor; appellado,
reir da Silva.
A' novo jury.
Appellante, "Jos Vicente Ferreira ;
juizo.
A' novo jury.
Appellante, o juizo; appellado, Francisco da Cos-
ta OJiveira.
A' novo jury.
Appellante, Valerio Jos da Costa; appellada, a
justica.
Improcedente.
Appellaute. o promotor ; appellado, Francisco
Balbino de Bello.
Improcedente.
ES1G.Nai; ao DE Uk.
Assigno-se dia para julgamcnto dos seguintes
feitos :
AppeacSes crines.
AppoTlante, Bernardino Bomingues Moreira ;
appellada, a justica.
Appellante, o juiso i appolJado, Francisco Cor-
nelia Baplista Vieira de Carvalho.
Appellante, o promotor $ appellado, Antonio Ray-
niiuulu Ferreira.
Appellante, Maooel Vicente Ferreira ; appedla-
de, o juizo.
Appellaute, Severiue-Luiz da Rocha ; appeRada,
a justica. ,
Appellante, o juizo j appellada, Mara Francisca
de Barros. .
Appellaute, o juizo j appellado, Loureaco Jos
da Paixao. ,
Appellante, Jos Cactano de Oliveira; appellada,
tisfaedde aprcsenta-Ta a todos oscollegfbs do mes-
mo circulo,
Coronel Jos Antopio Lopes.
Dr. Jos Mara de Albuquerque Mello.
Dr.Je83ernardo da Cmara.
Major JosVJoaquim do Reg Barros.
Dr. Francisco Amintas de Carvalho Moura.
Dr. Benrique do Reg Barros.
Dr. Ayrcs de Albuquerque Gama.
Dr. Manoel Netto de Souia Bandeira.
Dr. Cicero Odn Peregrino da Silva.
Reeeftedorfa de renda internas
f eraes de Pernambuco. *
Rendimento do dia i a 18. 80:777^844
dem do dia 19......... 906J934
21:684*778
Consulado provincial.
Rendimento do dia 1 a 18. 25:74486J
dem do dia 19......... l:tte9*5
0 que pode a snlsaparrilha de Briotol fazer?
Faxe esta pergunta esse ultimo fragmento da
humanidtdo James Wyckoff, o qual foi salvado
em vida ; que digo, restituido saude quando j
se achava mco carcomido pelas escrfulasJoao
West, de Rainsville, Indiana, o qual se achava
morrendo aos poucos, proveniente de urna tbysi-
ca escrofulosa Ecastus Cross, de Darlen Cen-
tro, Nova York, o qual soffreu pelo espaco de 4
annos de ura cancro nasal Sr. D. Hannah Ed-
dy, do Esst Hamburgb, Nova York, desfigurada por
rheirmatismo chronico Sr.' D. yan Dooser, de
Granhy, Oswego Co., Nova York a qual tinha la
chagas abertas sobre o joelho direito Sr.' D.
Wluthey, de Buffalo, cuja senhora chegou ser
reduzida um mero esqueleto vvente, provenien-
te de molestia extrnseca. Todas estas pessoas
csiao promptas responder que depois de eminen-
tes mdicos terem pronunciado as suas respectivas
sentencas de morte, a salsaparrilha de Bristol nao
s Ibes concedeu um respiro de vida ; mas tambem
os restitua e os restabeloceu sua primitiva in
telreza, dando-lhes vida e saude. Em qualquer
27:OW4787
PRAQA DO RECIFE
19 DE SETEMBRO DE 1S63.
As 3 horas da tarde.
Extrahi o presente do protocolo das audiencias e
junto o fallado mandado de penhora.
Eu Faustino Jos da ronseca, screvente jura-
mentado o escrevi.
Eu Manoel de Carvalho Paes de Andrade, escri-
vao o subscrevi.
Em observancia do deerimeuto dado em dito re-
querimonto, o escrivao respectivo fez passar edital
cora o prazo de 10 das, pelo qual sao citados os
credores incertos para que deutro do mencionado
raso comparceam ante este juizo, allegando o que
ur a bem de seu direitos e justica, seb pena de re-
Velia.
Revista semanal.
Cambios.;....... Os saques da semana apenas re
gularam por 4,000 sendo s
1,000 a 27 i/, e S 3,000 a27 Va,
por 1000 sobre Londres.
Algodo........ O desta provincia vendeu-so de
21*000 a 21*500 por arroba, e
Consulado provincial.
Pola mesa do consulado provincial se faz| publi-
co que no ultimo de crreme raez Anda-s o praso
marcado para a arrematacao do anno fraanceiro
irado de 1862 a 1863 dos impostes da decima ur-
bana de 20 0|0 do consumo de agurdente, de &
0[0 sobFe os estabeJecimentos de- commercio fra
da cidade, prensas de algodo, cocheiras^ cavalla-
rices, botis, botequins, casas de pasto, tvpogra-
phias, e fabricas, de 8 0|0 sobre consultorios m-
dicos e eirurgicos, escriplorio o sartorios, de 12
0|0 sobre ostabelecimentoo de commercio em gros-
uma das cdades, villas ou aWeias-'dos Estados-Uni-1 ^,u5dente.....Vendcu-se a 60*000 a pipa.
dos, poder-se-ha encontrar homens, mulheres e
crianzas, os quaes promptos se achara em dar esta
inesma resposta.
A inesma acha-se venda as prlncipaes lojas e
estabclecimentos de drogas.
da provincia de Pernambuco, aos 15 de setembro
de 1863.
Eu Manoel de Carvalho Paes de Andrade, escri-
vao o subscrevi.
Tristao de Menear Aranpe.
O Illm. Sr. inspector da thesourana de fazen-
da desta provincia manda fazer publico que tem
marcado o dia 12 de outubro prximo vradouro
para o concurso que, vteta da ordem do tribunal
aTJTS. aJK Jo t^sour0 n- ue 6 do corrente mez- M *m de
oixtnia j n?JH: f -nc rSSw 5 il0 uas va8as i6 Pralicantes existentes na alfande-
Assucar..... O branco vendeu-se de lAOOft a R desta cidade. Os exames versariio as mafe-
A-sacdr........ ull?rrf L^Th^ : "as de que trata o % i. do art. 1." do decreto n.
& f %S d :' de 27 de junl.o do corrente anno, a saber :
iraXodeiA0, uZn letura, analysegramraatical o orlhographia, ari-
bruto do l*700a 1^00 ir Ir- thm.e,..C/ S SUaS 5PplnC*5?S a (\ommercio>eom 2"
roba ^^^ pecialidade a reduccao de moedasL pesos e medi-
so e a rotalho, armazens de rocolher, de depsitos
E para que chegue ao conhecimento de quem in-1 0 e trapiches, de 50* sobre eas de buhar, mo-
teressar possa, mandei passar editaos que serio al- aa rhanom P rnnna feit estranceira. e de com-
fixados nos lugares do costume e publicados pela
imprensa.
Dado e passado nesta cidade do Recife, capital
COMMERCIO.
No Conservador l-se o seguinte sob a denonu-
Dacao de Paraizo ]>erdido, traduzidos de um cs-
crijitor hcspanhol :
Depois desta tcnipestade chaiiiada homem, for-
mou Dos o iris chamado mulliei.
Foi a cora da bouanca como o iris o diadema' appellada, a justica.
do cao. ApiH'llaiite, o juizo
inspirada pela serpenle, Eta tojou a ma(;aa pro- da Silva.
hibida, e daquelle beijo nasccu o peccado. Ajipellante, o juizo ;
" peccado una trindade : mulher, serpente,; Santa Anna.
nacaa.
Quer dizer : mundo, diabo e carne.
A mulher discupnla da serpento.
O homem discpulo da mulher.
Ella o ensina a amar e a perder-se.
0 primeiro soniso da mulher significa orno1 ;
s*imdo morte.
Depois do relmpago o rafo.
Atrs da rosa espinaos.
Eva, ao deixar o paraizo, volveu o rosto banlia-
do em lagrimas e deu-lhe o ultimo adeus.
Seu pcito cxhalou um acerbo suspiro.
As lagrimas da mulher slo sempre para o ho-
mem como o raio da ;;raca.
Adao ao v-la chorar cliorou tambera.
porta do paraso baria Deus enllocado um amo
com tima espada llammejante.
L dentro reinara o silencio e a soledade.
Adao contemplou Eva. Sobre na b;lla fronte
biilliava a aureola da desgraca.
ajusuea.
Appellante, Porfirio Jos Ferreira ; appellaao, o
juizo. ,.
Appellante, o promotor ; appellado, Joaquim Al-
fonso de Mello.
Appellaro civel.
Appellante, Aleixo Jos da Luz ; appellado, Joa-
quim Antonio da Silva Barros. t
Appellante, o juizo; appellado, Luu Jos do
Souza. _,
Appellanlc, Francisco Cokles Teira d Arau-
jo; apueUada, D. Auna Joaquina Teixeira Ca-
valcauU.
DI UCENCIAS.
Com vista ao Sr. desembargador promotor da
justica
As appellaces crimet.
Appellaate, o juo; appellado, Francisco das
Chagas Dock).
Appellante, o juizo ; appellado, Viriato de Soma
Trindade o outro.
Appellante, Antonio da Molla Cavalcante ; ap-
pellada, a justica.
Appekante, o juizo ; appel ado, Manoel Feliciano
do Lima Boeiro.
ApjieUante, o juizo ; appellado, Luiz Belarmino
Cedras.
PASSACBNS.
O Sr. desembargador Caetano Santiago passou
ao Sr. desembargador G it i rana
Ai appeilaroes critues.
Appellante, o promotor; appellado, Jos do Car-
ino Jnior.
Appellante, Jos*- Ignacio de Mello; appellado,
Alexandre de Albuquerque Barros.
O Sr. desembargador Gitirana passou ao S. des-
embargador Lourenco Santiago
As appellacoes crhner
Appellante, o juizo appellado, Joao Felippe de
Souza.
Amellante, o promotor; appellado, Joaquim Ma-
riano de Araujo.
.4 appellacao cicel.
Appellante, Joaquim Ramos de Oliveira ; appel-
lado, Antonio Ferreira da Silva.
O Sr. desembargador Lourenco Santiago passou
ao Sr. desembargador Motta
A itppellai-Ses critnes.
Appellaute, Jos Correa de Mello ; appellada,
a justica. ?
Appellante, o juizo; appellado, Darid Pereira
de Sa e Silva.
Appellantes, Jos Gomes dos Santos e outros ;
MOVO BANCO
DE
PERNAIBICO
0 novo banco paga o i Io dlvideid
it dez mil ris (1 Of 00) pw acca.
NOVOBAJiCO
DE
pi:r\ihbi(0
O Banco toma saques sobre as pracas do Rio de
Janeiroe Baha.
Alfandcga
Rendimento do dia 1 a 18. 225:220*886
Idemdodial9........14:564*328
das, calculo de descont, juros simples c compos-
. i tos, theoria de cambios e suas applicacdes. Os
CoUfos.......' iS^aSg?08 wnderara'8e i coeorrontes deverao previamente Hpresentar seus
Arroz..........O pilado da Indi
5200 al**por
239:785*214
No vi meato da alfandega.
Volumes entrados com aiendas
com gneros
Volumes
saludos
eom fazendas
com gneros
31
148
74
171
179
Descarregam no da 21 de setembro
Brgue inglez/oAmu & Mary-mercaduras.
Escuna hollandezaDenisfarinha de trigo.
ALFANDEGA DE PERNAMBUCO.
243
Maranhao de 3*000 a 3*21)0.
Azeite doce.....O de Lisboa vendeu-se de 2*500
a 2*550 o galao e o do Estrato
a 2*400
Bacalho....... Retalho-se de 14*000 a 15*000
por barrina, ficando em deposito
unicamento e 400 quintaes.
Batatas.........Venderara-se a 1*100 e i*4O0
por arroba.
Bolachinlia......dem a 2*700 a barriqunha.
Banha..........A de porco vendeu-se a 330 rs.
I a libra.
Carne secca.....A do Rio-Grande do Sul vendeu-
se de 2*200 a 3*000 por arroba,
e a do Rio da Prata de 1*900 a
2*200, ficando em ser 116,00o
arrobas da primeira e 16,000 da
segunda.
Caf........... Vendeu-se de 8*000 a 8*800 por
arroba.
Cha............ dem de 1*950 a 2*200 por li-
bra
Ceneja......... dem de 4*300 a 5*500 a duzia
de garrafas.
Farinha de trigo. Retalhou-se de 16*000 a 18*
a barrica, da de Philadelphia e
New-York, de 21*000 a 24*000
a do Trieste ; ficando em ser
4,500 barricas da primeira, 1,800
da segunda, 200 da terceira in-
clusive um carregamento chega-
do esta semana.
Dita de mandioca Vendeu-se de 5*000 a sacca.
Gencbra........dem a 300 rs. a botija.
Louca..........A ingleza ordinaria vendeu-se
com 300 por cento de premio
sobre a factura e a fina com 230.
Manti'iga.......A franceza vendeu-se a 460 rs.
por libra, e a ingleza a 720 rs.;
ficando em depasito 2.400 har-
ris, de ambas.
I Massas......... Regula rain a 6*200 a caixa.
l5'; ....,!.,.,. i- requerimentos instruidos de documentos que pro-
Krl^ull5 ver idade completa de 18 anuos, iseneao de pena
aupor anona, e uo ina a hnm .mnnn.,mm>tn
e culpa, e bom romportamento.
Secretaria da thesourara de fazenda do Pernam
buco 9 do setembro de 1863.Manoel Jos Pinto,
servindo de ofllcial-maior.
DECLARACOES.
i pacta dos mogo os osNBBossirmrros a ireito de Oleo de linnaca.. dem a 2*200 o galao.
EXPORTADO. SEMASA DE 21 A 26 00 MEZ DE '
SETEMBRO DK 1863.
Mercadorias. Unidades. Valores.
Abanos......... cento 1*400
Agurdente de cana..... caada 500
dem restitada ou do reino 500
dem raxaca........ > 320
dem genebra....... 500
dem alcool ou espirito de agua-
ardente....., 600
Algodo era caroco..... arroba 5*000
dem em rama oh ein laa. t 20*000
Arroz eom casca....... V*00
dem descascado ou pilado .. JKOOO
Assucar mascavado......' l#
......... dem branco. .
appellado, Jos Guilherme rden, ieflnado.......
Azeite de amendoira ou im-ndo-
wm\
apellado, Joaquim Jos de
Amellante, o juizo ; appellailo, Manoel Joaquim
de Santa Anna.
As appellares ticis.
Appellante, Manoel Paulino da Cunha Gouva;
appellado, Dr. Joaquim Jos Nunes da Cunha Ma-
chado.
Appellante, Joao Francisco Pontos ; appellada,
a (aseada.
Appellante, a fazenda ; appellados, Luiza Mana
da Conccicao e outros.
Ao Sr. desembargador Accioli
A appellaro cirel.
ApiR'llante, a fazenda ; appellado, Joaquim Lo-
pes de Almeida.
O Sr. desembargador Motla passou ao Sr. des-
embargador Peretti
As appellares tiris.
Appellante, Joao Ignacio de Avila \ appellada, a
fazenda.
Apellante, Francisco Alvcs Cavalcante ; appel-
No se atreva a erguer os olhos c a duvida espe- lada, D. Baria Joaquina de ^Santiago.
ilaeava-lhe o coracao angustiado.
Adao Iravou-ihe' da mao e disse :
Se Dos me restituisse o paraizo, jierd-lo-hia
outra vez.
E o proscripto achou o caminho do desterrado
alapetado cora as llores de um novo Edn.
ap-
Apnellante, Manoel Patrao do Nascmento;
pellada, Margarida Mara da Paixao.
Appellantes, D. Maria da Pcnha da Concei?ao e
outros; appellada, D. Francisca das Chagas Al-
moma.
Appellante, Domingos Francisco de Souza I liesdo eutao o amor um paraizo em miniatura appellado, Joaquim Manoel do Reg Brrelo.
coraeao. O Sr. desembargador Peretti passou ao Sr. des-
embargador Accioli
que rasemos no
Mulher, serpenle, arrora da vida e da morte,
M'ieneia do bem c do mal. relmpagos e raios, ro-
sas e cspulios, sorrisos c lagrimas, suspiros e
a domos.
Tildo ha nella.
At o reflexo da maldicao que nos condeninou
M irabaH, as dores e morte.
Porm que nos deixou a esperanca em troca,
A eoporaoea da rodempeio.
A serpente"calcada por otra mulher.
Tin lo lia nella.
Toda a tragedia do paraizo.
At o anjo com a espada llammejante que nos
diz em letras de fono quando volvemos os olhos ao
ido : Aqu nao ha esperanca.
At a voz intima que scmelhando a de Adao nos
diz:
Se Deus me dt'sse o paraizo, troca-lo-hia mil
veses pelo amor de urna mulher.
Qm importa paraizo f
Trago-o eu no coracao, corno o proscripto traz
no seu estampada a iaaagam da patria.
Irn.........caada
dem de coco........
dem de mamona......
Batatas alimenticias.....arroba
Bolacha ordinaria, propria para
embarque........
dem fina........
Caf bom........
dem escolha ou restolho ...
dem torrado .......libra
. um
. arroba
Caibros. ".......
Cal..........
dem branca......
Carne secca (xarque) .
Carneiros.......
Carvao vegetal.....
Cavernas de scupira .
(k-ra de carnauba em bruto.
Idea dem em velas .
Cha.........
Charutos.......
Ce vados (porcos).....
Cocos (seceos)......
Colla........
Couros de boi, salgados .
dem idem seceos espichados,
dem dem verdes ....
dem idem cabra cortidos. .
dem idem de onea ....
Doces seceos......
dem em gela mi massa. .
>
um
arroba
una
libra
cento
um
cento
libra
>
mn
cento
libra
1*440
80
1*200
3*300
8*000
8*500
7*500!
440!
360
280:
300
2*500
3*000
15000
8*000
200
360
1*400
2*300
15*000
Passas.......... dem a 7*000 a caixa.
Presuntos....... Regularam de 13* a 14*000 por
arroba.
Quoijos........Os flamengos venderam-se de
1*500 a 1*600.
Sabao..........O amarollo vendeu-se a 130 rs.
a libra, e o do Mediterrneo de
220 a 240 rs.
Toucinho....... O de Lisboa vendeu-se de 8*000
a 8*050 por arroba.
Vinagre........O de Portugal vendeu-se de 105*
a 115*000 a pipa
Vinhos.........Os de Lisboa venderam-se de
190*000 a 240*000 a pipa, e os
de outros paizes de 160*000 a
180*000.
^ olas..........Venderam-se por 340 rs. o mas-
so, da de eom>os<;ao.
Dcscontos....... No banco inglez e nos particula-
res de 8 a 9 |K>r cento ao auno,
e na Caixa Filial e Novo Banco
a 10 por cento.
Kretes......... Sem transacc.es.
do
MOVIMENTO DO PORTO.
um
arroba
CHROMCA JLDII.l.iHIA.
TRIBIViL 1>A Klll.VtlO.
SESSO EM 19 DE SETEMBRO DE 1863.
dem em calda .
As appeilaroes rrimes. Espanadores grandes. .
Appellante, o juizo ; appellada, Herculana Mana ld)fm pp da Conceicao. ; Esteiras para forro u estivas
Appellante, o promotor ; appellado, Antonio Fe- de nav|0........cent0
reir da Silva. Estopa nacional ...... arroba
A appellaro arel. Farinha de mandioca..... alqueire
ApiH'llante, o unzo de ausentes ; appellado, Rav- ,dcm de araruta...... an'.oba
mundo de Araujo Lima. Feijao de qualquer qudlidade.
Ao Sr. desembargador (metano Santiago pP(i.i,aP* ,,m
.4 apprllarao civel.
Appellantes, o juizo o Antonio da Silva Gusmao;
appellados, os mesmos.
O Sr. desembargador Accioli passou ao Sr. des-
embargador Gitirana
As appeilaroes rireis.
Appellante, a cmara municipal ; appellada, a
irmandade de S. Pedro.
Appellante, Anlonio Norbcrto de Souza Lealda-
dc ; appellada, a cmara municipal.
O Sr. desembargado!- Ucha Cavalranti
ao Sr. desembargador Asis
As appeilaroes tiris.
Appellante, Luiz Jos da Costa Amorim ; appel-
lada, a fazenda.
Appellante, o juizo municipal de Barreiros ; ap-
pellada, a fazenda nacional.
A appellaraoa/me.
Appellante, o juizo ; appellado, Antonio Francis-
co Pernambuco.
Ao Sr. desembargador Gitirana
A'iCf'o.s entrados no dia 19.
Macei e portos intermedios18 horas, vapor na-
cional Mamanyvape, de 337 toneladas, coniman-
dante Manoel Rodrigues dos Santos Moura,
equipagem 20.
Baha8 dias, barca ingleza Devonshire, de 387
toneladas, cap tito G. W'ilson, equipagem 47, cm
lastro ; a Johnston Pater C. Recebeu ordem
e seguio para o Maranhao.
Santos15 dias, barca ingleza Arequipa, de 282
toneladas, capltao Henry Banks, equipagem II,
em lastro ; a Mills Latham & C.
Navio sahidos no mesmo din.
im Porlo-AlegrePatac.lio nacional Poli/cena, capito
..... Cypriano Antonio de Quadros, carga assucar.
' AracatyHiate nacional Inrentirel, capito Jos
" Joaquim Alves, da Silva, carga differentes ge-
oS; eros.
' LisboaBrigue portuguez Bella Figueirense, capi-
to Jos Correa de Carvalho, carga assucar.
Navio sahido no dia 20.
Ass Brigue nacional Adelaide, capitao Louren-
co Domingos da Silva.; cm lastro.
Nao houveram entradas.
10*000
1*000
320
500
i*000
2*000
passou
l'RESIDBIfCIA DO EXM. SR. C0SELB>:|R0 SILVEIRA.
As 10 horas da nianhaa, achando-se prsen-
les os* Srs. desembargadores Caetano Santiago,
Gitirana, Lourenco Santiago. Motta, Peretti, Aecioli,
UeMs avalcanti, e Assis, faltando sem parici- A appellaro cirel.
paeSe o Sr. desembargador Doria, abrio-se a ses-' Appellantes, a preta Maria e sua fllha por seu
s. curador ; appellado, (iuilherme Augusto de Mi-
li Sr. desembargador Guerra, procurador da co- randa.
roa, nao eompareceu. 0 Sr. desembargador Assis passou ao Sr. desem-
Passados os feitos e entregues os distribuidos, bargador Doria
deram-seosseguintes i As appellacoes enmes.
ji-lgamentos. Appellante, Semeao de Siqueira Brandao ; ap-
Rerursos rommeiriars. ) lado, o juizo.
O recurso commercial adiado na sesso de 15, i Appellante, Mana dos Prazeres do Nascmento;
em que appellada, a fazenda
Recurrente, o juizo ; recorrido, Braz Marcelino' As appeilaroes ams.
do Sacramento, Appellante, Andre Pires Vergueiro de Albuquer-
Julgou-se improcedente. que ; appellado. Jos Felippe Bezerra de Menezes.
Habrs-corpas Appellante, Pedro Alves do6 Santos; appellado,
(i habeas-corpus de Joo Estevo Barbosa foi; Jos de Souza Marinho.
adiado para o da 22. Appellante, bacharel Bernardo Duarte Brandao;
Igualmente foi adiado o habeas-corpus de Seve-' appellado, Antonio Ferreira Antro.
rio Marques de Oliveira. Appellante, o Dr. Deodoro Ulpiano Colho Cata-
Negaram a soltura pedida em habeas-corpus por nho; appellado, Jos Paulo do Bogo Barrera.
Manoel Lopes Quirino. Odia de apparece):
Aggravo de petirao. Appellado, Joaquim Antonio da Silveira; appel-
Aggrarante, Manoel Joaquim'de Souza Ribeiro ;' laote, o bacharel Jos Rodrigues do Passo.
aggravado, o juizo.
Relator, o Sr. desembargador C...Santiago.
Sorteados os senhores desembargadores Assis,
e Motta.
Negaram provimento.
Appeilaroes critnes.
Appellante, Joaquim Jos Ribeiro; appellada, a
justica.
A i horas da tarde encerrou-se a sesso.
PUBLICARES A PEDIDO.
Um eleitor do 3." circulo formulou a lista
abaixo, dos 9 deputados provinciaes, e ten a sa-
15*000
1*600
2*500
5*000
1*800
5*000
I650IK)
10*000
7*000
EDITAES.
8*000
200
Fumo em folha, bom .
dem ordinario ou restolho
dem em rolo bom......
dem ordinario ou restolho >
Gallinhas........ urna
Gomina......... arroba
Ipecacuanha (raz)......
I^nha em achas...... cento
Toros.......... >
Linhas 0 esleios. ....... um
Mel ou melaco. ....... caada
Milho. ."....... arroba
Papagaios......... um
Pao Brasil........ quintal
dem de jangada...... um
Podras de amolar..... urna
dem de filtrar...... *
dem de reboto.......
Piassava......... molho
Pontas, ou chifres de vaccas ou
novilhos........
Prancuoes de amarello de dous
costados....... .
dem de lomo.......
Rap..........
Sabao..........
Sal..........
Salsa parrilha.......
Sebo em rama.......
dem cm velas....... >
Sola em vaqueta...... rjma
Taboas de amarello..... duzia
dem diversas....... ,
Tapiocas......... arroba
Tatajnba......... quintal
Travs......... ^a
Unhas de boi....... Cento
Vassouras de piassava. ... >
dem de timb....... ,
dem de carnauba ...... >
Vinagre......... caada
Alfandcga de Pernambuco, 19 de setembro de
1863.
(Assignados):
O 1. conferente, Francisco de Paula Gonralves
da Silva.
0 2.* conferente, Jos Thotnaz de Aginar Pires
Ferreira.
Approvo. Alfandega de Pernambuco, 19 de
setembro de 1863.Carvalho Reis.
Conforme. 0 'i. escripturaio, JoSo ios Sanios
Porto.
cento
um
>
libra

alqueire
arroba
O Dr. Tristao de Alencar Araripe, offlcial deimpe-
rial ordem da Rosa e juiz de direito especial do
commercio nesta cidade do Recife de Pernam-
co por S. M. Imperial e constitucional o Sr. D.
Pedro II a quem Deus guarde etc.
Faco saber aos que o presente edital virem e
f'llO ^e"e no,'cia tiverem, que no dia 21 de setembro
q JcJa do corrente anno, se ha de arrematar por venda
2550001 "AOOO ^ ^os auditorios o seguinte :
lluSio ^ous tercos do sobrado de dous andares da ra
K f aa Meedari. 5 avahado Kir 8,000*, tendo sido a
avaliacao total do mesmo predio de 12,000*. Os
quaes foram penhorados por execucao de Antonio
da Suva Ferreira, contra Jacintho de Abreu Ri-
beiro.^
E nao havendo lancador que cubra o preco da
JVJ avalia?ao a arrematacao ser feila pelo preco da
' smn adjudicaao na forma da lei.
E para que chegue ao conhecimento de todos
mandei passar o presente que ser publicado pela
imprensa e afnxado nos lugares do costume.
Recife, 18 de setembro de 1863.
Eu Manoel Maria Rodrigues do Nascmento,
escrivao o subscrevi.
Tristao de Alencar Araripe.
O Dr. Tristao de Alencar Araripe, offlcial da impe-
rial ordem da Rosa e juiz de direito especial do
commercio desta cidade do Recife e seu termo,
capital da provincia de Pernambuco, por S. M.
Imperial e Constitucional o Sr. D. Pedro II, que
Dos guarde, etc.
Faco saber pelo presente, que por este juizo e
cartorio do escrivao que este subsereveu, corre
urna eiecucao de sentnca quo a seu favor alcan-
^JJ caram os exequentes Campiano & Cordeiro, contra
'JPjvi os execotados Jos Pinto da Costa c Bernardo Jos
**f~JJx' de Barros, que tendo-se feito penhora em dinheiro
j*uj{! na quantia de 721*121, enja quantia j se acha no
2*000 aenosjto geral.Em audiencia do dia 31 de agosto
prximo passado, pelo solicitador Joao Caetano de
Abreu, procurador dos autores exequentes, fora
feito o requerimento seguinte :
Aos 31 de agosto de 1863, nesta cidade do Reci-
fe de Pernambuco, em publica audiencia que aos
feitos e partes fazia o Dr. juiz de direito especial
do eommercio, Tristao de Alencar Araripe, nella
pelo solicitador Joao Caetano de Abreu, procurador
dos exequentes, fura aecusada a penhora que se
gome, feita em bens do primeiro executado roque-
rendo, que os mesmos ficassem assignados, nao s
os 6 dias da lei, como 10 aos credores incertos, pas-
sando-Be os edjtaes do estylo; visto como dita pe-
nhora se effectura em dinheiro. O que ouvidopelo
juic, sosia o deierio.
2*500
5*000
5*000
1*200
120
5*000
20*000
10*000
1*000
120
400
25*000
5*000,
7*000
2*800
110*000
73*000
10*000
8*000
6*000
300
Conselho administrativo.
O conselho administrativo, para fornecimento do
arsenal de guerra, tem de comprar os ohjectos se-
guintes:
Para o 2o batalho de infantaria.
Porte para bombo 1, portos para caixa de guerra
10, portes para pifare 2.
Para o 9 batalho de infantaria.
Botoes grandes de metal bronzeado com o n. 9
812, cordo de retroz 116 varas, dito de laa 72
varas.
Para a companhia de menores.
Candieiros para gaz 7, gaz 12 galoes.
Para o hospital militar.
Cadeiras com assento de palha 12.
Para o arsenal de guerra e casa da guarda de
palacio.
Azeite de carrapato 500 caadas, fio de algodo
3 arrobas, estanho em verga 2 arrobas, velas es-
tearinas 150 libras.
Para o 7 batalho de infantaria
Papel al maco 6 resmas, penas de ac 6 caixas,
ditas de ave 200, caivetes 2, tinta preta 6 garra-
fas, lapis de pao 6 duzias, arcia .preta 6 libras, col-
lccc.oes de cartas para principiantes 36, taboadas
36,'grammaticas portuguezas por Monte-Verde 12,
compendios de arithmetica por Avila 12, pautas 12,
escripia ou bastardo 36, cartilhas de doutrinas
christa 12, caixas de instrumentos para desenho
linear 3, metro 1.
Quem qulzer vender taes ohjectos aprsente as
suas propostas em carta fechada na secretaria do
conselho, s 10 horas da manha do dia 25 do
corrente mes.
Sala das sesses do conselho administrativo, para
fornecimento do arsenal de guerra, 18 de setembro
de 1863.
Antonio Pedro de S Barreto,
Coronel presidente.
Sebaxtio Antonio do Reg Barros,
Vogal secretario.
anta Casa da Misericordia
neeife.
A Illm.' junta administrativa da Santa Casa da
Misericordia do Becife,manda fazer publico que no
dia 21 do corrente pelas 4 horas da tarde na sala
do suas sessdes, contina a praca das rendas das
casas abaixo declaradas por tempo de um a tres
annos, c que nao convindo que ditas casas conti-
imem a estar fechadas, os pretendentes eompa rc-
c,am com seus fiadores ou com cartas destes no,
mencionado dia e hora e facam as suas propo stas
nao obstante a renda designada nesta pnblic a cao
Lslahcleniiifiiiiis de caridad?.
BuaDireita.
N. 4 particular e 33 publico um andar.
N. 82 particular e 3 publico tres an-
dares................
N. 83 particular e 7 publico tres an-
dares........ ......
Ra do Padre Floriano.
N. 6 particular e 17 publico casa terrea.
N. 7 particular e 45 publico casa terrea.
N. 66 particular e 63 publico casa ter-
rea .......... .....
N. 90 particular e 13 publico casa ter-
rea. ................
Becco da Carvalha.
N. 10 particular e 5 publico casa terrea.
Ra dos Pescadores.
N. l particular e 11 publico casa ter-
rea.................
Ruada Calcada.
N. 21 particular e 38 publico'casa ter-
rea.................
Ra de llortas.
N. 29 particular e 41 publico dous amia-
res.................
Ra da Viraco.
X. 27 particular e 19 publico casa ter-
rea....... ........
Rus da Imperatriz.
X. 47 particular c 68 publico casa ter-
rea....... .........
Rna da Roda.
N. 35 particular e 3 publico casa terrea.
N. 36 particular e 5 publico casa terrea.
N. 37 particular e 7 publico casa terrea.
N. 92 particular e I publico casa terrea.
Ra da Gloria.
N. 31 particular e 65 publico casa ter-
rea ........ ......
Ra do Encantamento.
N. 52 particular e l publico 3 andares.
Ra do Azeite de Peixe.
N. 53 particular e 1 publico 2 andares.
Ruada Lapa.
N. 56 particulares publico um andar.
N. 73 particular e 5 publico um andar.
Ra do Pilar.
N. 59 particular e 73 publico casa ter-
rea.................
Ra de Sao Bom Jess das Crioulas.
N. 01 particular e 8 publico casa terrea.
Ra da Crnz.
N. 68 particular e 15 publico 3 andares.
Boceo da Lama.
N. 75 particular e 30 publico casa Ver-
rea......... ......
Travessa do Carcereiro.
N. 83 particular e 11 publico casa ter-
rea.............
Patrimonio de orphios.
Becco das Boias.
N. 39 particular e 18 publico dous an-
dares ..... ........
Ra da Moeda.
N. 44 particular e 21 publico casa ter-
rea ................
Ra do Amorim.
N. 54 particular e 21 publico 3 andares.
N. 50 particular e 26 publico casa ter-
rea ...............
Ruado Burgos.
N. 69 particular e 21 publico casa ter-
rea -.. .t ..........
Secretaria da Santa Casa da Misericordia d Re-
cife 14 de setembro de 1863.
0 secretario,
f. A. Catalcanti Coussriro.
Juizo dos feitos da fazenda na
eionai.
Na quinta-feira 24 de setembro corrente, na sala
das audiencias, pelas 10 horas da manha, em pre-
senca do Illm. Sr. Dr. juiz dos feitos da fazenda
se vender em praca publica urna casa de um an-
dar e sotad n. 56, sita na rna da Caixa d'Agna,
pertencente Andr de Abren Porto, avahada
10:000*000, e penhorada pela faz
para pagamento do que o mesmo
Recife 18 4o Miembro de tfleM.
Osolici
Francisco Xavier
565*000
900*000
900*000
186*000
126*000
140*800
168*000
149*000
200*000
156*000
400*000
180*000
306*000
108*000
89*000
1125000
11*0*000
144*000
480*000
600*000
das, chapeos ronpa feita estranceira, c de com-
missao de escravos, de 300* sobre companhias
anonyinas e agencias, de 100* sobre correctores
commerciaes ,c agentes de leilao, de 30* por.es-
cravoempregado noservico de alvarengas, de 500
rs. por tonelada de alvarengas e canoas abertas, de .
5 0|0 sobre a renda dos bens de raz pertenceotos
corporaces de mao-morta, e o de carros, carro-
cas, vehculos e mnibus, ficando sujeitos a serem
executados os que nao pagarem at aqueile dia.
Mesa do consulado provincial de Pernambuco I
de setembro de 1863.0 administrador.
Antonio Carneiro Machado Rios.
O Illm. Sr. inspector da thesourara de fa-
zenda de Pernambuco manda fazer publico que
lira marcado o dia 2 de noVerabro prximo vin-
douro para o concurso que em virtudc da circular
n. 37 de 27 de agosto ultimo se tem de abrir nesta
mesma thesourara para preenchimento das vagas
de terceiro escriturario da thesourara e quartos
da alfandega desta cidade. Os exames versaro
sobre as seguintes materias : theoria da escriptu-
racao mercantil por partidas simples e dobradas
e suas applicacdes ao commereio e ao thesouro,
tradueco correcta das linguas ingleza e franceza,
ou pelo menos da ultima, principios geraes de
geographia e historia do Brasil, algebra at equa-
cfos do 2 grao e pratica do servico da reparticSo
em que o empregado estiver servindo; para o em-
prego de i^escriptrario da alfandcga o exatne
versar tambera sobre estatistica commercial.
Os praticantes e quaesqner outros empregados
da mesma classe quo se proponham acs lugares
vagos deverao ser examinados as materias eu
que o nao foram antes da existencia do decreto n.
3114 de 27 de junho deste ando.
Secretaria da thesourara de fazenda de Per-
nambuco 19 de setembro de 1863.
Servindo de offlcial maior,
Manoel Jos Pinto.
No dia 22 do corrente, depois da audiencia
do Illm. Sr. Di. juiz de orphios, vai praca pro*
venda nma casa terrea de pedra e cal ta ru da
Espetaftca, no caminho novo da Soledade, fregue-
zia da Boa-Vista n. 53, chaos proprios, avahada em
600* ; vai praca requerimento de Justino Ma-
noel da Conceico e Antonio Manoel da Conceicao.
Conselho de compras navaes.
Tendo o conselho de contratar por tres meze
at dezembro prximamente vindouro, sob appro-
vaco do E*m. Sr. presidente da provincia, a la-
vagem de roupa dos estabelecimentos de marraba,
bem como o fornecimento dos objectos abaixo de-
clarados, convida aos pretendentes a apresentaren
suas propostas em cartas fechadas no da 26 do-
corrente mez at as 11 horas da manha era que*
isso ter lugar.
Objectos de fardamentos para a companhia
de aprendizes artfices.
Bonetsdo uniforme, ditos para o servico, blusas
de algodo azul americano, ditas de brim branco,.
camisas de algodaozinho, calcas de brim branco,
ditas de algodo azul americano, cobertores de laa,
colchos de linho cheios de capim, colchas de al-
godo, frdelas e caigas de panno azul, fronhas de
algodaozinho, lencos "pretos para grvalas, lences-
de algodaozinho, sapatos, saceos de guardar roupa
e travesseiros de lnho cheios de capim.
Para os imperiaes marinheiros e aprendizes
ditos.
Bonels de panno azul, camisas de brim branco,
calcas de algodo azul americano, ditas de brin
branco, ditas de panno azul, camisas de algodo
azul americano, frdelas de panno azul, lencos
pretos para grvala, polainas de panno preto e sa-
patos.
Para os fuzlleiros navaes.
Bonets de chapa e palla, calcas de brirn branco
camisas de brim branco, fardas de panno azul, di-
tas de brim branco, grvalas de sola de lustro, po-
lainas de panno preto e sapatos.
Para os africanos livres.
Calcas e camisas de algodo azul americano.
Para as africanas livres.
Camisas de algodaozinho e saias de algodaqazul-
americano. ^
EITectua o conselho estes contratos sob as con-
di^es do estylo, inclusive de serem facturados os
obiectos de fardamentos conforme as medidas da-
das aos contratantes, p de acompanharem as res-
pectivas propostas as amostras das fazendas.
Sala do conselho de compras navaes 19 de se-
tembro de 1863.
Alexandre Rodrigues dos Anjos.
Secretario.
Pela thesourara provincial se faz publico que
as arremataces das obras dos reparos do irape.
dramento d estrada da Victoria, foram transferi-
das para o da 24 do correte.
Secretaria da thesourat ia provincial de Pernam-
buco 17de setembro de 1863 O secretario,
A. F. d'Annunciacao. \
O Illm. Sr. inspector da thesourara de fa-
zenda desta provincia, manda fazer publico que o
concurso annunciado para o da 12 de outubro vin-
douro, lica espacado para 19 de mesino mez, e que
nesse dia deverao comparecer os pretendentes nao
s os lugares vagos de praticantos da alfandega,
como aos da recebedoria de rendas, e que tambem
devorad comparecer no dia 19 de outubro vindou-
ro, os candidatos Silvino Candido de Albuquerque
Sobreira, Jos Delfino da Silva Carvalho, Francis-
co Urcisino de Carvalho Paes de Andrade e Jos
Felippe de Moraes e Silva, que prestaram examo
nos dias 6, 7 e 8 de julho do corrente anno, para
os lugares vagos de praticantes desta thesourara,
afim de fazercm examc c serem approvados as
materias de que trata o artigo primeiro paragrapho-
primeiro do decreto n. 3114 de 27 de junho ulti-
mo, conforme foi determinado pelo tribunal do the-
souro nacional na ordem n. 156 de 3 do corrento
mez.
Secretaria da thesouraria de fazenda de Pernam-
buco, 18 de setembro de 1863.
Servindo de official maior,
Mtmorl Jos Pinto.
No dia 22 do corrente, pelas 11 horas da ma
nba, em audiencia do Dr. juiz de orphaos, ter
lugar a praca da renda do sobrado n. 72, sito na
ra de S. Francisco desta cidade, pertencente aos
orphaos de Jos Feruandes Eiras.
I i4*000
360*000
18:)*000
as.
120*000
1:000*000
91*000
100*000
300*000
231*000
300*000
72*000
72*000
?fuIzo dos feitos da fazenda na-
cional.
No dia 2 do corrente, na sala das
audiencias, pelas 10 horas da manha,
em presenca co Illm. Sr. Dr. juiz dos
feitos da fazenda se vendero os ob-
jectos seguintes penhorados a Manoel
Antonio Pereira para pagamento do
que ileve fazenda nacional: 12 ca-
deiras depalhinh, 2 ditas de balanco,
2 dilas de braco, 2 consolos, 1 sof,* 1
mesa redonda e 1 piano de Jacaranda,
1 carleira, 1 mesa para jantar e 12
cadeiras de amarello, c avahado todo
por 220$. Recife 14 de setembro de
18G3.-0 solicitador,
F. X. P. de Brito.
No dia 22 do corrento mez vai ser arreinaia-
do em hasta publica na sala das audiencias oalu-
guel do sobrado de dous andares b. 110 da Sema-
la Velha da freguezia de S. Frei Pedro Goncalves
avahado em 700* por anno, requerimento de
Manoel Firmino Ferreira tutor_ dos orphios me-
nores filhos do fallecido Manoel de Almeida Lopes.
apor
ja itacMMi
no dte.
3. 1
ritador, I
1 Pereira de Brito. I
THEATRO
DE
EHPBEZA
0 k, iummmm.
Recita llvre da asalgaatara.
Safcbado, 26 de Miembro fe 1863.
Prepara-se para subir scena no dia indicado,
(MUTILA
v


/l
amamsam




r"
/

Mari de Pernaiubnco < ftegunda fefrn ti de ftefembro de
i sea.
o magnifico drama era cinco actos, do Sr. Fu\xn-
co Lint Machado,
0 AMOR FILIAL
01
0SS1LTEMMIBMIMTAM.1
DO POBRE.
Os l'i lu;ste. desde j estao venda no escriptorio
do theatro.
ULTIMA SEMANA
DO
CIRCO
GUINDE OCANO
I O Sr. Lbz Correa de Gusnio que
uiudou-se da eidade, de o!fida,qoeira di-
rigir-se estatypographia, coHcluir
do proprio para nelle se levantar sobrado, o refe-
rido sitio alera de muito arvoredo tem un excel-
lente viveiro e tem saludas com portdes para as
ras da Fundicao e estrada do cern lorio.
l'niagraudc casa terrea rom cocheira, estriba-
ra, banlieiro de pedra e cal, cora mais outracasa O uegai'10 que sabe,
a beira da estrada, parte murado, em chaos forei-' --------------fc, jm .,..r
ros no lagar Parnameirim. o sitio todo plantado1 .. JMWgnei ae casa. ^
de arvoredos e grande banca de capim. Aluga-se urna das melhores casas para quem
m grande sobrado no principio da estrada de 9njMf Pa.'saf a fes.,a> na povoacao de Jaboatao, do
Joao de Barros, com 400 palmos de frente e 2,100 l>dodo ri- a uxnica 1ao acha desoecupada, e
no maior fundo, em chaos propios, com cocheira, 'uRa-se por mdico preco : a peana.que pretcn-
estribaria, quarto para banbo, quartos para cria- der- dpc,a
dos, agua encanada para a estribara, banheiro e'
cosinha, o sobrado todo forrado de papel e pintado
a branco e o quintal murado.alm do" sobrado que
tica deseripto ha mais terreno, a poder ser divi-
dido para differentes edifkacoes podendo ser ven
Antonio Jos Pereira de Miranda vai a Lis-
boa^____________________
- Os administradores da massa
SIULDIW. & R0GER8
Director geralCharles J. Rogers.
Havero uaieamente 5 espect-
culos !
a saber :
Terca-feira 22 de selembro. .
Quinla-feira 2i de setembro.
Sabbiulo 26 de setembro.
Domingo 27 de setembro.
Terca-feira 29 de setembro.
Quarta-feira '0 de setembro. .
Desarmar-se-ha o amphi-theatro porttil.
Qitinta-feira I. de outubro.
Partida para as Autllhas.
Temi-feira 22 de setembro.
BENEFICIO
DA
Associaco Tvpo ura prica Peruan-
NMII.
com
Tudas as variedades de eqiii lano.
Todas as>aricdades de tyinnaslicas.
Todas as variedades de Acrobticos.
Todas as variedades de aerostticos.
Cavallos ensillados em qiianlidade.
fallida de Ca-
mal go & Sil^a convidara aos credores da referida
massa a virem receber o primeiro dividendo de i i
didoem lotes de differentes palmos o que melhor 1)nr pnlo ,,m SP11 fisrrin nrin nn i.ir_n Hn ,. _
se poder verificar em vista da planta em mao do & V escriptorio no largo do Corpo
referido agente que est prompto a dar explica- ------------:---------------------------------------------
coes necessanas bera como a mostrar os ttulos da Precisa-so de um bom forneiro : na ra lar-1
legitima posse e o leilao ser efTectuado terya-fe- ga do Rosario n. 40. k|a. _______________|
ra 21 do correte pelas 11 horas da manhaa no Aluga-se o primeiro andar da casa da ra '
largo do Corpo Santo ao p do armazem dos Srs. da Cruz n. 13 : a tratar no armazem da mesma
l'atmeira & Beltrao. defronte da associaco com-' casa,
mercal. |---------------------------------------------------------;
Aluguel,
Aluga-se e primeiro andar do sobra-
do da rua Velha n. 20: a tratar n* ra
do Sebo p. 24.__________________
Previne-se aos devedores remissos da firma
social de Aranaga, Hijo & C, que se no prazo de
20 dias nao eomparecerem no escriptorio da ra
do Trapiche n. 6 a saldarem seus dbitos, serao
a isso coagidos judicialmente transcrevendo-se
seus noracs. Recife 18 de setembro de 1863.
Precisa-se fallar ao Sr. Francisco Jos do
| Albuquerque nesta typographia.
IEIIAO
A mesa regedora da irmandade de ossa Se-
nhora do Uom Parto, faz scicnte ao respeitavel pu-
blico, que justos motivos occorrem pelos quaes foi
iransferida a festa da mesma Senhora, para a ter-
ceira dominga de outubro prximo futuro.
Consistorio da rmaudade, 18 de selembro de
1863.
O escrivao,
Joaquim Militan Alen Lima Janior.
Aluga-se o sitio da Capella na estrada de
Joao de Barros, com boa casa de morada, estriba-
ra, casa para escravos, boa cacimba com bomba,
um grande viveiro, grande baixa com capim para
verao e invern, muitos arvoredos de fructo :
quem o pretender, dirija-se ao mesmo, que l
achara rom quem tratar.
Augusto Frederico de Oliveira tendo de au-
sentar-se dista eidade pelo esparo de 30 dias, faz
publico que durante a sua curta ausencia consti-
tuio como procuradores para gerencia de todos os
negocios relativos sua casa commercial, em 1."
lugar ao Sr. Miguel Augusto de Oliveira, em.2.ao
Sr Manoel Fraueisco Pontes, c ao Sr. Eduardo
Candido de Oliveira, procurador com poderes es-
peciaos para tratar dos negocios das massas falli-
das de Sevo, Filhos & C, e de viuva Amorim &
Filho, de que administrador c depositario.
A\-
e
IM A* I.H>l.i:\llll%
T4MIIHA*
JACK, 0 GIGANTE MATADOR
MACACO MALIGNO
revestidas de caracteres escolhidos e poderosos.
C^~ Para mais
nal amanhan.
\V. T. D. Van-Orden Junio,;
Secretario.
pormenores, veja-se este jor-
Roupafeila, anmct e utencilios exis
teates na Ija d ra Nova n. -40.
Terra-feira 22 do eerrente s 10 horas.
fcem limite.
O agente Olympio aeha-se autorisado a vender
em leilao urna porcao de roupa feita, armaco c
mais objectos existentes na loja da ra Nova 40,
defronte da igreja da Conceigo.
DK
Gscravos, movis e jolas.
COMO SEJAM :
Jos, mulato, com 26 annos.
Pedro Congo com 50 annos.
Antonio, Angco com 4o annos.
\ entura, Africano com 4o annos.
Antonio, croulo com 26 annos.
Albina, crioula com 38 annos.
Tbereza, Africana cora 40 annos.
Mara, crioula com 30 annos.
Claadina, Africana cora oH annos.
Feliciana, idem com 40 annos.
Silvana, crioula com 23 annos.
Mara, mulata com 2i annos.
Dellina, crioula com 32 annos.
Luiz (cria mulato) cora 11 annos.
Luiza (cria mulata) com o annos.
lina mobilia de Jacaranda, 1 candelabro, 2 ser-
pentinas, 3 pares de jarros, 1 piano de mogno, ca-
dera e caixa para msica, 2 espelhos, 1 commo-
da, 1 guarda vestido. 2 loucatlores, 3 marquezas,
ijnesas, 1 mobilia de amarello, camas de arnia-
cao. 2 banheiros. i (albas, 2'i eadeiras. 2 camas de
ferro, 2 camas para menino, meio apparelho para
janlar. meio dili para almoco, ropos, ealices, gar-! Aluga-se urna casa retiticada de novo, sita!
rafas para vinho, 1 grande fugao de ferro, 1 guar- no Monteiro, defronte da capella de S. Pantaliao,
da louca de amarello, c outros objectos. \ tendo commodos para grande familia, quarto no
Ipukeira, 1 meio aderoro. 1 pares de brincos, I quintal para escravos : quem a pretender, pode j
I par de rosetas com diamantes, 2 salvas de prata, procurar all o Sr. Nicolao Machado Freir, ou na j
17 rojheres de sopa e cha, relogio e outros objec- ra larga do Rosario n. 27, taberna, e sendo por
los miados.
Quinta fcira 24 de setembro.
O ageute Palo far leao com autorisaco do
novo banco de Pernambuco como liqudatenos da
massa fallida de Mosquita & Dulra e Francisco An-
tonio Coi-rea Cantoso, de todos os objectos cima
descriptospertencentes a mesma massa o existen-:
tes no primeiro andar do sobrado da ra do Brum '
n. 84. imdi's.'i-iTeetiiar o leilao s 10 horas do
dia supra mencionado.
NOTIQA NOTICIA NOTICIA.
Cartoes de visita
Cartdcs de visita
Cartoes de visita
Candes de visita
Canes de visita
Cartoes de visita
Candes de visita
Cartoes de visita
Cartdes de visita
Cartoes de visita
8A000 a duzia
8*000 a duzia
8000 a duzia
8*000 a.duzia
84000 a duzia
8*000 a duzia
8*000 a duzia
8*000 a duzia
8*000 a duzia
8*000 a duzia
(asa, americana
jasa americana
Casa americana
("asa americana
Ra do Imperador
Ra do Imperador
Ra do Imperador
Rua do Imperador
ESTABELECIMENTO COMMERCIAL
CALDERAUIA E Fl!\lll(]A0 M METAES,
Sito na na do Brum o. IO Junto -
a lundicao do *r. ilonnian. perteaceute a
vi Haca irmao O. c.
Neste estabelecimento encontrarao os freguezos .im completo sortiinento
de timo que diz respetto as artes de caldorriro, funileiro, htoeiro ferreiro e
uiHlicao, e os abaixo asssignados que o dirigem, prnmettem servir todas a
pessoas que se dignarem de os procurar, com promptido, sinceridade e Dre-
co* muito rasoaveis. O dito estabelecimento estando montado em ponto
grande, tanto no que diz respeito a pessoal, como em materia prima, e tendo *4K
auis olliciaes, pode executar com toda a p>rfeiiao e seguranca qualquer W
obra tendente as artes cima mencionadas e all'oitamento pdem os abaixo as- J\
signados assegurar ao publico que nenhum outro estabelecimento lbe pode vS
fornecer mais barato e mais perfeito do que elles, visto que rea-bem de sua '
propna encommenda todas as materias empregadas em ditas obras.
Alambiques simples e continuos de to- Sinos de 16 libras 8 arrobas.
Parafuzos de bronze
das d'agua.
Tornciras de bronze e
engento.
Eneanamentos de cobre
todas as grossuras.
dos os tamanhos e dimenc-oes.
Machinas de cobre para destilar e res-
illar espirito al 40 graos pelos svs-
temas de Logice e Derosne.
Carapucas e serpentinas de cobre, e
estanlio, avulsas.
Taixas e tachos de cobre para engenho Bombas para ca
c relinaco.
Paroes de cobre e todos os cobres ne-
cessarios para o fabrico do assuc.ir.
Cobres para rodas de moer mandioca.
Machinas econmicas para lavar roupa
o mellior possivel.
e ferro para ro-
e bronzes para
e chumbo de
aspirantes e
anno se alugar muito em conta.
Ii.GI.LAO
esera-
outros
AVISOS MARTIMOS.
COMPAMflA PERNAMBUCANA
DE
\avcs;aoo costeira a vapor.
Paralnba, -Natal, Jtac, Aracah c Cear.
o vapor Mamangwae comman-
dante Moura, seguir no dia 22
de correnM as '6 hires da tarde
para os portOS cima indicados.
Recebe carga ate o dia 21 ao
mel dia. coramendas, passageiros e dinheiro a
frete aM o dia da sabida as 3 horas: escriptorio
no Forte do Mattos n. 1.
COMPANHIA BRASTXEIRA
ni-:
PAOUETFSiVAPOR.
Uos portos do norte esperado
at o dia 2 de outubro o vapor To-
nintiiis, commandante o primeiro
lente Pedro HypolitO Duarte, o
qual depcis da demora do cost-
me seguir para os portos do sul.
D.'^do j r^cebem-se passageiros e engaja-se a
carera que o vapor poder conduzir. a qual dever
ser embarcad.! no dia de sua ehegada: encom-
menda< e dfobeiro a fele at o dia da sabida as 2
wras agencia ra da Croa n. 1. escriptorio de
Antonio Luiz de Oliveira Azevedo A- C.
COMPANHIA BRASILEIRA
DE
PAQUETES A VAPOR.
_^ Un pollos do sul | esperado
at o dia .'iodo torrante o vapor
Am. commandante Alcanforado
ft qual depois da demora do ros-
t une seguir para os portos do
Desde j n cebem-se pasaaxetres e engaja-se a
carga que o vapor poder conduzir, a qual dever
ser embarcada no dia de sua ehegada. encom-
inendas e dinheiro freie at o dia da sahida s 2
horas: agencia ra da Cruz n. 1, escriptorio de
Antonio Luiz de Oliveira Azevedo & C.
wn
Para a Baha vai sabir com milita brevidade
o veleiro patacho D. Uta, capilo Josi'' Teixeira de
Azevedo, por ter a maior parte do carregainento
prompto : para o resto tratase com os consignata-
rios Palmeira & Beltrao largo do Corpo Santn.
4, primeiro andar.
LEILOES.
LEILAO
Augusto C. de Abreu far leilao por ntervencao
ni seguida vender fazendas inglezas e francezas:
seguuda-fera 21 do corrente s 10 horas da ma-
nhaa em ponto, em seu armazem ra da Cadea
n. 36.
DE
Hobilias completas, crvstacs,
vos, obras de ouro c prali p
iiiuilos objeelos ele.
Quiula-fcira 2i do frrenle s II horas.
0 agente 01 vmpio fam aea armasen) ra do
Imperador n. lt, Tara leilao de diversos trastes.
crystaes, obras de ouro o prata e outros rauitos ar-
tigos ipie se (oniain enfadonho mencioinr.
Joao Miarle Ma&iuario
est morando na ra do Rangel u. 10, e nao se es-
cusa a qualquer servco que com o mesmo te-
iliam negocios.
Claudio Dubex, proprietario
dos mnibus, faz sciente aos
Sis. aaeigaantos que esto em
atraso cora a paga das assig-
naturas hajam de se porein em
dia at o fim do mez de se-
tembro. os que assira nao pratienrem dou orden)
aos boueiros para os nao receberem pois nao !
possivel que oceupe efleettro um caixeiro nesta
cobranea quando deve ser feita adiantada. os Srs.
saliera que bolieiros, caiveiros. ferreiro, marci-
nciro, pintor, currieiro. milho, capim. cavallos etc.
ludo comprado e payo vista, nao possivel
haver assgnantea em atraso 203 a 0oo-3. vista
dos poneos intoresses que tenho nestas linhas nao
me e possivel continuar assim com os Srs. passa-
sageiros avulsas, (piando vo para entrar no om-
uiluis hajam de ir manidos da competente i>ag.i
para nao ficar em calotes, a earapnea vai para
I quem talhada.
DE
Lina casa tema em chaos oreiros
sita ra de S. Miguel nosAfogados.
(eni limites)
Sexta-feira 26 do corrale s 11 horas.
O agente Olympio vender em leilao urna casa
terrea de pedra e cal, sita na ra de S. Miguel n.
22. a qual tem 1" palmos de largura, 2 salas, 2
quartos, cosinha frae quintal grande murado com
portlo, pagando de fro*mensalmente 2J020. O
leilao era electiiado no dia e hora cima no ar-
mazem do referido agente, roa do Imperador nu-
mero li.
~n
DE
I m sitio diMiomiiiailo Muijongii freipiozia dos tro-
nados estrada que \ i para Molocolomli.
O agente Almeida competentemente autorisado
far leilao de un grande sitio com casa de viven-
da, com encllenles comiiiodos, a qual nao est de
todo acabada por fura, o chao proprio, tem cerca
de 800 ps de coqueiros dos quaes j 200 dao fru-
BA\C O V\lAO
ESTABELECIDO XACIDADE DO POI'.TO
Ajenies fin Pernainliuoo
Antonio Lnll de Oliveira
Azevedo & C.
Sacam por. todos os paquetes sobre o
mesmo banco prazo ou vista, sobre a
caixa filia] em Lisboa, e agencias era Fi-
gueira, Coimbra. Aveiro, Vizeu, Villa-
Keal, ftegoa, Viannade CasteUo, Guima-
ros, Barcellos, Laaego, Covlbaa, Braga,
I'enaliel. Braganca, Amarante, Angra,
llha da Tercena, liba de Faias, liba da
Madeira, Villa do Conde. Valeuea, Bastos,
oliveira do Azemeis. Chaves *e Fafe, a
oito dias vista ou ao prazo que se conven-
eionar.no seu escriptorio ra da Cruz
n. 1.
LOTERA
CASA DA FORTUNA
O abaixo assignado faz sciente ao respeitavel
publico que vendeu em seus muito felizes bilhotes
garantidos as sortes de 1:0005, de 3005 c outras
de 1005, 405 e 205 da lotera que se aeabou de
exlrahir a beneficio da Santa Casa da Misericordia
e convida aos possuidores de ditos blhetes a vi-
rem receber seus respectivos premios integral-
mente seni descont algum era seu estabelecimen-
to Casa da Fortuna ra do Crespo n. 23.
O mesmo tem existo venda em sua dita casa
e as outras do costume os novos e felizes blhetes
da segunda parte da prmeira lotera a beneficio
da igreja das Noves de Olinda, que se extrahir a
26 do corrente mez c as sones que elles obtiverem
serao pela mesma forma pagas urna hora depois
da extraccao.
Precos.
Blhetes nteiros..... 65000
Meios blhetes...... 35000
Para as pessoas que compraren)
de 1005 para cima.
Blhetes....... 35300
Meios. ....... 25730
_^_____Manoel Mar/ins Fiuza.
No dia 16 do corrente roou da ra da Gloria
para a banda da Ponte Velha um papagaio com
um pedaco de correute no p ; se a pessa que o
pegn, tiver consciencia e o queira restituir
seu dono, pode mandar ra da (loria n. 3, que
recelar recompensa se o exigir. ________
Aluga-se urna preta escrava para ama de
leile, e nao obstante ter 11111 Bino de 2 mezes tem
abundancia de leite e muito bom. eozinha e en-
gomma bem. por proco coinmodo : quem quzer
annuiu-ie para ser procurado.
Caixeiro de escripia.
(Juera precisar de um caixeiro para eseripta, di-
rjale roa das I.arangeiras n. 5, primeiro andar,
das 8 da manhaa s 9 da noite em dias uti'is. e das
7 da manhaa s 8 da noite nos domingos.
Alagare a casa terrea 11. 9 no principio da
ra Imperial, com i quartos, 2 salas, cosinha fra,
quintal o cacimba : a tratar na ra do Queimado
(IllinuiTJ 71.
< Sr. Sesostris Silvio Sarment tem urna
carta nesta hpograplua para ser entregue em
mao.
de repucho.
Bomlias para destilames,
iui para regar jardins, hurtas e
capim.
Ditas para navios e barraras de varias
1 qualidades e dimenci s.
Cobre em lencol e arrodeas. esbuihO em barrinha. chumbo em barra,
lencol e canos de todas as grossoras.
Vi I Inca Irmao & V.

DE
J. v
\. 55. RA IIO
DE
IGNES.
MIIM lt %l>OIC
M. 55.
Os pianos tiesta antiga fabrica sao boje assaz conhecidos, para que seja necessario insistir sobre a
sua superioridade, vantogens e garantas que oflerecem aos compradores, qualidadea estas inconlesta-
veis querelles tem definitivamente conquistado sobre todos os que tem apparecido nesta praca ; pos-
suindu um teclado e machinismo que obedecen) k todas as vontades ecaprichos das pianistas,sem
nunca falbar, por seren fabricados de proposito, e ter-se feito ltimamente melhoramentos ini|>ortan-
tissiraos para o clima desle paiz quanto s roces sao melodiosas e llamadas, e por isto muito agrada-
veis aos ouvidos dos apreciadores.
Fazem-se conforme as encommendas, tanto nesta fabrica como nado Sr. Blondel, de Pars, socio
correspondente de J. Vignes, era cuja capital foram sempre premiados em todas as exposicoes.
No mesmo estabelecimento se aeba sempre mu esplendido e variado sortimento d msicas dos
melhores compositores da Europa, assim como harmnicos e panos harmnicos, sendo tudo vendido
por precos muito razoaveis.
kcimenUi
rcs>o n
Jos Gomia v'i/io
^4 Pi'otejain Kxiiias. senhora.s a este bello estabeleci-
mento de fazendas.
s modernas rindas
a ell< s
Precisa-se ajpgar una escrava para ama de
casa : na ra da Glora n. 44.
* A pessoa a quem pertenece ninas madeiras
que existen) na estacao das Cinco Ponas, vindas
no trena da semana passada, qiiereudo vende-las,
dirija-se ra da Hoeda, taberna n. 29. que ah
achara com quem tratar.
Precisa-se de um caixeiro que emenda de
pharmacia : na botica da ra doCabug 11. 11.
PIIECIS.4-SE
de una pessoa que se encarregue de engonimar
para pequea familia : a mandar sua inorada e
precos em carta fechada loja na. 6 e 8 da praca
da Independencia, com a inicial '/..
Os abaixo assignados avisara ao respeita vel
publico e especialmente aos seus freguezos, que de
lo, bastantes mangabeiras" cajeiros" "larageiras, \ commum accordo tem dissolvido a sociedade na
limeiras, muito mangue em estado de se cortar le-' nm'-'ni Hl> nha, urna baixa famosa para capim. pasto para 10
vaccas annualmenle, um formidavel viveiro e ou-
tros era principio, embarque ao p da east, urna
ilha com capacidade para se dividir em 3 grandes
propiedades, onde ha bastantes plantagoes de ro-
ca, melos, melancias e batatas.
Wabbado 9H do corrente.
O leilao ser elTeetuado defronle da associaco
commercial porta dos Srs. Palmeira i Beltrao,
s 11 horas.
AVISOS DIVERSOS.
oflieina de serralbero e ferreiro, sita na travessa
do Chafarii n. 17, emTra de Portas, licando o ac-
tivo e passivo por cofa do socio Hoffraann, o deso-
nerado de todo e quafiJCT-iinus o socio Mohaupt.
Recite 1" de setembro de 1863.
Mohaupt & Hoff mann.
I. li. Lasserre iV <'... mudaram seu escrip-
torio da ra da Croa n. 13 para a mesma ra n. 3.
Na cocheira de Claudio Dubeux ra do Im-
perador n. 43. tem para sender-se um cavallo de
sella muito bonito, grande e novo, marchador e
manco e juntamente outro proprio para carreiras :
quem pretender d-sc para experimentar.
3]
DE
IKM1
Segunda.feira 21 do corrente
s 11 horas
O agente Olympio em sen armazem ra do
Imperador n. 16, vender era leilao diversas es-
cravos de arabo os sexos.
PR EBIOS
Terea-feira 21 do miren ir.
0 agente Pestaa legalmente autorisado vende-
r em leilao os predios segirintes :
1 sitio na ra da Pundigao em Sanio Amaro em
chaos proprios, murado por tres lados, eonlendo
deutro 4 casas tarreas todas cora portao para o
largo projertado para a capella, duas mcias aguas,
um alicerce com 32 palmos de frente e 90 de fun-
LOTERA.
Sabbado 20 do corrente mez se extrahir
a segunda parte da priracira lotera a bene-
ficio da igreja de Xossa Senhora das Neves
de Olinda.
Os bilhetes e meios blhetes acham-se
venda na respectiva thesouraria, ra do
Crespo n. 15, e as casas commissionadas
ra da Itnperatriz n. 44, loja do Sr. Pimen-
tel, ra ireita n. 3, botica do Sr. Chagas,
e ra da Cadeia n. 45, loja do Sr. Porto.
Os premios de 5:000/ at 10$ seo pa-
gos urna hora depois da extraccao at as 4
horas da tarde, e os outros no dia seguinte,
depois da destribuico das listas.
O thesoureiro,
Antonio Jos Rodrigues de Souza.
Ilespogta ao Sr. t;. n.
Vou responder a perguata que fez o Sr. G. S
Sociedade Terpsichore.
Ouca, Sr. G. S.
O que se importa vmc. com esta Sociedado que
nunca o oflendeu.' o que se importa Vmc. que a
Sociedade encommendasse tspelhos c mobilia de
Jacaranda, c que se mude para os salocs onde func-
cionouo Club Commercial? quando se eneommen-
dou estes objectos porque ha dinheiro para os pa-
gar, se nao tivessc, nao os encommendava, pois
esta Sociedade nao como algumas desta eidade,
que mandara fazer bemfeltorias c ainda boje as
deven)! Talvez o Sr. G. S. seja socio de alguma
destas cima, pois muito cobarde em importar-
se com a vida allieia, espero quo sua cobarda nao ,, Ari^
d para se importar mais com a nossa Sociedade. 1 zz '. i a
A um to ordinario cobarde nao se devia dar res-
posta, se a dou para saber que a Sociedade Ter-
psichore nao se abaxa a um cobardo to ordinario
como o Sr. G. S.
Um socio.
CASA DE SAUDE
Era Santo Amaro
Do Dr. silva Ramos.
I'nico estabelecimento desta natureza
que existe entre nos, montado do modo
que pod com todo o coinmodo e zelo tra-
tar qualquer doente, que nella seja reco-
Ihido.
O edificio magestoso c conserva-se
em perfeito estado de limpeza c conve-
nientemente mobilado.
Os docntes sao separados, segundo os
sexos, natureza das molestias e condieoes
sociaos.
Ha quartos fortificados para os aliena-
dos, e una enfermara para as partu-
rientes.
O proprietario encarrega-se de qual-
quer operacao.
O estabelecimento franqueado qual-
quer pessoa que o queira visitar.
Prmeira classe 3,&000diarios.
Segunda dita.... 25500
Terceira dita.... 2*000
Para que qualquer doente seja ali rece-
bido, basta que se mande onomedo doen-
te c da pessoa que o remette, com a da-
rlaracao da morada.
0 proprietario aceita contratos annuaes
com qualquer qne queira ter um ou mais
leitos sua disposico.
SttCIEIMME
I M \1 BIMIUIVTi: UOS CO-
oniioo BH i'KHwn-
BUCO
O Sr presidente da sociedade l'niao Beneficen-
te dos (Xvbeiros convida aos senhores socios que
tenhaiii a honda de de comparecer no dia 21 do
corrente mez, s 8 horas da noite. na sala das
nossas sessSes, para traannos de negocios tenden-
tes mesma; e Picando todos prevenidos para o
i.'! do mesmo mez. acharem-se as 2 horas da tar-
de na mesma casi para fazermos a nossa eleieao.
Sala de nossas sessoes 17 de setembro de 1864.
Balbino Jos dos Santos,
2. secretario interino.
0 Sr. Luiz Jos Marques queira
ippareccrncsia typographia.
Precisa-se tomar a premio a quantia de
10:000*000 rs. dando-se hypolheca em predios de
valor muito superior. A pessoa a quem consenta
dirija seu nome em carta fechada, livraria da
Praca da Independencia n. 6 c 8, com as iniciaes
P. M. para ser procurado.
Precisa-se de urna ama para casa de bomem
solteiro : na ra Dreita u. 20.
--Aluga-se o quarto aliar e soto
to sobrado da ra da Ou/. ir 40, com
bstanles commodos para familia a
tratar na armazem do mesmo sobrado.
Ah Vv. Excelleneias encontrarao as melhores fazendas
em direilura de Pars e Inglaterra.
Chegarain de Pars os mais bellos cortes de lia cora barras delicadissiraas,
antes que se acabem.
Pgag do awUpolio 4a H jardas a t. ifiSOO e 55. ditas de algodaotinbo de 10.
jardas a 45 e 45J00, ditas do lirciaiia de rulo a 33, bramante de linbo de 10 palmos de
largura a 2* a vara, eambraia lisa lina de 10 jardas a 4* a peca, chita franceza lina es-
cura a 320 rs. o covado, las de educs. muito delicadas a 320 e 360 rs. o covado, vestidos
de blond cora capella c manta proprios para noivas. manteletes, capas pretas de muito
gosto a Luiz XIV, solferinos pretos bordados, chapelinas de muito gosto, veos para clia-
pos pretos e brancos, vestidos brancos bordados, cassas de cores lindissimas a 21() e
2H0 rs. o covado, organdys de muito gosto a 400 rs. o covado, chapeos de sol de panno
para meninos a 1*000 cada um.
Msicas importantissims para piano e canto de todas as forcas e se vendem por
baratissimo preco para acabar.
Admiraveis lias escosseasde muito aparado gosto proprias para vestidos no verao
enda ptima de e I palmos de largura a 400 e 'OO rs. o covado.
APPROVJPAO E Al.'TORIS % iO.
DA
ADgfifi ipst de mmtn
JUNTA CENTRAL DE HYGIENE PUBLICA
mmmmmM
G&.
ELECTRO-MAGNTICAS
DE
EP1SPASTICAS
RICARDO KIRK
Para seren applicadas s parles affeeladas. seni resguardo
nem inconimodo
Toma-se a quantia do 1:0U0 a juros, dando
por segumnea um casal de escravos e um menor
de 6 annos: apesta Me quizer dar dita quan-
tia. annuncie para Ser procurada
Presisa-se de ura caixeiro portuguez do ida-
de 20 2o anuos.que tenba pratica de taber-
na e d fiador a sua conducta: em Fra de Portas
ra do Pillar n. 143.
tiasse* fallida
O administradores da casa de. Bastos & Lemos
pedem a todos os credores para que api esenteui
seus ttulos at o dia 2o do crreme* setembro, na
rua do Trapiche n. 34, am dse proceder a veri-
c ?ao e ordeoar-se o dividendo.

Alugam-se duas grandes casas terreas bei-
ra do Capibaribe, na travessa da Ponte de l'cha
Sant'Anna, com baixa de capim e arvoredos, ten-
do urna dellas 3 salas, 4 quartos, sotao e indepen-
dente eozinha, 2 quartos e estribara ; e a outra
3 salas, o quartos, sotao com janellas e grande eo-
zinha, com calcada no oitao do lado do norte, jar-
dm, cocheira, estribara, e um quarto para cria-
do : a tratar na rua da Mangueira na Boa-Vista n.
4, ou na rua do Amorim n. o.
i gayagj atjega
"Aluga-se ura .moleque de 16 annos
bom copeiro : na rua de S. Concalo mi-
cro 29.
LigOES
DE
PARTIDAS DOBRADAS
\Kirm:ii(A
TRES VEZES POR SEMANA
TERCAS, QIINTAS E SABBADOS
DAS 7 S 9 HORAS DA NOITB
Prefo 10,000 rs. racnsaes payos adan lados.
Hamiel rouseea de Uedelros.
contina a dar heoes das referidas maorias no
primeiro andar d sobrado da rua Nava, que faz
esquina para aCaraboado Carmo, onde trahalha"
Sr. E Gadaolt. As pessoas a qu*m o prestimo do
annunciane puder aproveitar i^nem-searoir*-to
ah smente nos dias e horas cima designa**.
Muito eonli.'cidas aosta corle e em todas as pro-
vincias deste imperio, pelos seus infallveis resul-
tados em lodosos casos de inflammmfio. -ejain ex-
ternas ou internas (com cansara t jaita de respi-
rario) como do estomago, ligado, baco, bofes, rins,
Btaro, peto, palpitacao de eoracao, garganta-,
olbos, erysipellas, rheuniatismos, paralysia, e todas
as alleccoes nervosas, etc., etc.
Igualmente para quaesquer inchacoes. feridas,
tumores intestinaes e venreos, scrophulas. lobi-
nhos, papos, etc., etc., sejam qual for o seu tama-
nho c profundeza, |x>rineio da supuracao serlo ra-
dicalmente extirpados.
(Estas chapas nao podem fazer mal de forma al-
guma, ellas tem sido applicadas aos olhos com o
melhor successo, vejam-se os attestados de curas
completas qne j foram publicados pelos jornaes.)
O uso dellas aeonselhado e receitado por habis e
distinetos facultativo?, sua eflleacia inconteslavel, e
as innmeras curas completamente obtidas as di"
versas molestias emque toram appjicadas, e facem
merecer e conservar a eonfianea do Ilustrado pu-
blico, qne ja tive a honra de merecer delle 23 au-
nos de existencia e de pratica.
X. B. Nesta curte e de todos os pontos dest
imperio reeebem-se participacoes satisfactorias e
respeito das ditas chapas medicinaos.
As encommendas das provincias deveni ser di-
rigidas por escripto. com todo o cuidado de fazer
as necessarias explicacoes, se as chapas sao para
hornera, senhora, menino ou crianca, declarando a
molestia e em que parte do corpo existe.
Para inchacoes, feridas, lobinhos, paitos, ele.; o
molde justo de seu tamaito em um pedaco de pa-
pel, a declaracao onde existe, alim de que a chapa
seja da forma' da parte aneciada, e para que possa
ser bem applicada em seu lugar.
PODE-SE MANDAR VIH OE QUALQUER PONTO po IMPERIO
DO BRASIL
As chapas serao acompanhadas das suas com- Consulta s pessoas que se dignarem honra-lo
odtentes explicacoes, e tambera de todos os acces- com a sua eonfianea, todos os dias, sera excepcau,
deros necessarios para suas applicacocs. das 9 horas da manhaa s 2 da tarde.
ESCRIPTORIO
\, 119 RIJA DO PARTO \. 119
E EM PERNAMBUCO
Para as encommendas ou informacoes dirijam-se pharmacia de Jos*' Alexandre Ribeiro,
rua do Queimado n. 15.
Dase 4005 sobre hvpotheea em um bom es
cravo que saiba trabalhar em sitio: na taberna f
pateo do Terco n. 12.
D-sc dinheiro a juros sobre penhores :
pateo do Terco n. 12, taberna. ______
lttene0 e Multa aenco.
s- previne-se aos devedores da e*-
"^litetaniia de Aian.iga & Bijan que se
* do HaHRl n. 'i.
sob?ndico de serom
Uuem tiver penhores
iraeiram vir resgatr, sc~
vendidos para pagamento do principal e juros, no
prarode les dias. lindos os quaes nao llavera re-
clamacao alguma. Recife 19 de setembro de 1863.
Bastos & Reg pedem > pessoas que tem
nhores em sua loja, de os virera tirar no pr"
oito dias, do contrario serao vendidos era
por quanto derem para pagamento.
m pr.'/o de 20 il as nao eomparecerem
uo escriptorio da i ua do Trapiche Noy
n. 6, a saldan ut seus lebitos, serao a
iso coagiiios judicialmenle transcrc-
veuda-se seus Homes pelos joroaes.
Recife 18 de setembro de 1863.
Aluga-se urna preta ptima engomuxadeira e
dnheira, e faz todo o mais servico interno de
urna easa de familia : na praca da Boa-Vista na*
mero 9.
rr
. !
I
t


Diario-de pernambuco Seguida felra fcetentbro de 18S.
I
e
CURATIVO
PELAS
PILULAS PAULISTANftS.
Eu abaixo assignado, Bento Ferreira de Moraes,
solTrendo a molestia do desmancho de sangue, pro-
eurei no principio della o tratamento por mejo de
um dos abaixo assignados, mandndome minic-
dialamente o autor ('-arlos Pedro Etchccoin entre-
gar : em menos de quatro mezes tudo *e extin-
ga ; porm anula mandou-me seguir o tratamento
para bem purificar a massa do sangue
Santa-Branca, 13 de mareo de 1859.A rogo
do Sr. Bento Ferreira de Moraes, Salvador Jos de
Araujo.Como testemunhas, Joaqu* Eleuterio
de Souza.Joaquim Rodriques do Prado.
AGENCIA PRINCIPAL
Bio de Janeiro, ra do Parto, n. 119.
1 >EPOSITO EM PERNAMBl'CO
Na phannacia do Sr. Jos Alexandre Ribeiro ra do
__________ .Queimado n. 15._________ .
- Precisa-se alugar urna escrava que oosinhe e
engomte; na rua do Imperador n. 71, segundo
andar.__________________________________ ;
-- Ainda resta para se alugar 2 casas novas
agora acabadas, ptimas para passamento de festa,
por ser muito perte da praca, no lugar da Capun-
ga, na primeira entrada antes de chegar S. Jos ,
do Manguind, coni varios commodos, quintaos
amurados; a tratar no inesmo lugar n. 19.
Aluga-se a nova casa terrea n. 1 B da ra
dos Prazeres da Boa-Vista : a tratar na ra estrel-
la do Bosario u. 28.
A lien cao
O Sr. Jos Paulo do Reg* Brrelo, advogado na \
villa do Cabo, tenba a bondade-de dingir-se a lo-
ja de Jos Gomes Villar na ra do Crespo n. 17, a
negocio.________________________________
Ao n. 29.
Nova loja dos barateaos, ra do Queimado.
Litas de ultimo gosto, covado a 440 rs.; organ-
dis de padroes limlissimos, varas a 800 rs.; ba-
los de arcos o melhor possivel, a 35500, 4$ e 5 ;
alpaca de linho paia vestidos, covado a 240 rs.;
cambraias de cores para vestido, covado a 280 rs.;
cambraieta muito fina, peca de 12 jardas a 75 ;
cassa lisa pelle de ovo, peca de 12 jardas a /wOO.
Ao n. 29.
Nova loja dos barateiros, ra do Quemado.
Paletots de merino setim, fazenda de rusto de
205 por 105 ; ditos de alpaca prcto a 35200; bnm
Merece attencao.
Urna pessoa branca com alguma edu-
cacao e so tendo em companhm a viuva
materna, se offerece nos misteres seguin-
tes, a quem se quizer utilisar.
Tem conheciraentos jurdicos com que
se pode haver muito beui em quaesquer
acc/Ses civis ou crimes de que as vezes
urge tratar-se quando menos se espera.
Trata mdicamente e oom proveito a mui-
tas molestias.
Tem o necessarie saber para guiar
novicos officiaes de carpina no fabrico de
varias obras como casas, carros, aponta-
mentos de machinas de cngenlio, quando
exijam tacs servicos. E' igualmente pra-
tico nos trabalhos'agricolas em adminis-
trar engenho, acrescendo por si, saber
fazer assucar e o purgar, com o que e
mais provavel prevenir prejuizos nao pe-
queos que as vezes se dae com os as-
sucares ruins, s eonhecido quando se
os tiram e que s abi que muitos se-
nliores procuram remediar o mal despe-
dindo os operarios e cahindo todos na
mesma aventurado. Quem pois preci-
sar do annunciante para este ultimo ca-
so, isto para administracao de enge-
nho, podera ahi se aproveitar das mais
habilidades do annunciante e que para
fazer negocio deverao annunciar pela fo-
lha On/em, ou por carta fechada com as
iniciaes M. L. 0. M. dirigida ao Sr. redac-
tor de dita folha Ignacio Bento de Loyola
Na ra do Queimado n. 1 deseja-se fallar
com os senhores Gabriel Germano de Aguiar Mon-
tarroyos, Fernando Francisco de Aguiar Montar-
rovos e Joaquim Francisco de Aguiar Montarroyos
0 adrogado Joo Goncalves
ta Silva Montarroyos tem" o su
ttcriplorio na ra eslreila do
Rosario n. 17, onde pode ser
procurado das 9 horas da nia-
iihaa s 3 da tarde.
Aluga-se o segundo andar do sobrado na ra
SEGUROS DE VIDA EM MUTUALIDADE.
\ direccao do BANCO UNIO tendo obtido de governo de S. M. F. a autorisaeio para estabele-
cer o segnrodevidas em mutualidades, faz publico que desde ja toma subscripeoes annuaes por urna
s vez' debaixo das seguales condiedes:
' Com perda de eapital e lucros;
Dito capital smente;
- Dito lucros smente',
devendo a primeira liqdacao ter lugar no Io de Janeiro de1859.
COMPRAS.
Pestes Mara Pa.
A loja da Aurora, na ra larga do Rosario n. 38,
receben riquissimas guarnieses de pentes Maria
.. pia, os de melhores gostos que tem chegado a esta _
Compra-SC CObre e lalao VeiRO 'mercado, assim como tambem tem i
na ma da Cadcia do KeClfe n. 36, pri- tras qualidades, tanto de atar cabello cmodo
, marrafa.
meiro andar.
Compra-se
cobre, chumbo elataovelho : no oitao da secre-
taria da polica no armazem da bola amarella da
ra do Imperador. ________________
Comora-se efTectivamente ouro e prata em
As vantagens do emprego de capitaes em mutuahdade, sao obvias, porque nao smente se eo- _ras^_*. da independencia n. 22 lo-
j ,ni Aminntas d miA aviilsas se nao Dodena tirar nenhum resultado; mas alem' de bilhetes "".aua,u
.
da su'bscripcao, dos que Tallecem. Tambem partido .
cios morosos nos seus pagamentos, sao por este motivo obngados a pagar, bem como caducidades que
occorrerem pela falta de cumplimento do compromisso social.
As liquidaces sao pelo systema das companhias hespanholas, Tutelar e outras ; e para se poder
fazer urna idea do que pode produzir urna entrada annual de 105, publica-se a seguinte tabella basea-
1 da sobre a experiencia de muitos anuos de companhias desta oatureza :
Em 5 annos Em 10 annos Em lo anuos Em 20 anuos Em 2> anuos
VENDAS.
Redes com laco de fita.
A loia da Aurora na ra larga do Bosario n. 38,
recebeu redes com lacinho de fita para conservar
o cabello, tanto pretas como de cores ditos do
trancinn e sem laco, tudo isto vende-se barato ;
vista faz f._____________________________
Sitio para vender.
Vende-se um cxcellente sitio muito perto da
praca na estrada de Santo Amaro n. 2 delrontc do
sitio do Maduro, em chaos propnos, com casa do
vivenda de pedra e cal, com sotao eosmna fora,
cacimba com boa agaa de beber, boa horta e boa
baixa para capiffl tendo muitas e boas arvores ao
Por um menino de 1 da a 1 anno 1105
, > de 1 anno a 2 905
, > de 2 > a 3 > 865
, do 3 a 4 865
, de 4 a 15 > 865
Por urna pessoa de 15 20 865
i de 20 a 30 865
de 30 > a 40 > 865
de 40 a 50 905
4005 9005 2:6005 . 4:7005
3005 7505 1:7005 3:7005
2905 705 1:6005 3:5005
2805 7105 1:5605 3:4005
2705 7005 1:5505 3:3505
2705 7Q0| 1:5405 3:3305
2705 7105 1.5605 3:4005
2705 7205 ~ 1:6000 3:7005
3005 7505 1:8005 5:0005
Vende-se urna taberna com poucos fuidos e fructo : trata-se n ra dos Guararapes n.
bem afreguezada, ou so a armacao, a praso ou a -
dinheiro : no pateo do Terco n. 12, taberna.
ier
As entradas por urna s vez dio resultados muito superiores s annuaes.
Porto, 10 de agosto de 1863.Os directores do Banco Uniao, Jos da Silva MachadoF. M. van
\/fit)QOVt
Agentes em Pernambuco : Antonio Luiz de Oliveira Azevedo & C, ra da Cruz n. 1.
4VIS0 Di; l\TEBESSE PARA
PBIUCO
Manteiga ingleza flor a 800 rs. e 720 rs., fran-
3:4005 ceza a 560, cha nerola 25700 c 25200 rs., caf
' lavado 300 e 280 rs., queijos frescos de vapor
25100 rs., arroz 100 rs., a libra, toucinho 300,
stearinas 600 rs., carnauba 360 rs., sabao massa
220 rs., vinho Figueira e Lisboa 400 rs., azeite
doce 600 rs., vinagre 200 rs., azeite de carrapato
300 rs. a garrafa e 25240 a caada, no armazem
da estrella, largo do Paraizo n. 14.
Assucar do Montetro.
Ra do Imperador n. 28 e caes de Apollo n.
67, a 200 rs. a libra, e de 8 libras para cima
a 5)5600 aarroba.
AURORA
LOGO DA
BRILHANTE.
i. ti
SANTA CRUZ.
PARA
Tffl
Vende-se na praca da Independencia ns. 37 c
39, capellas de aljfar para se botar no cemiteno
publico no dia de finados com as inscnp$oes se-
guintes :
Minha miii.
Meu pai.
Men esposo.
Minha esposa.
Meu filho.
Minha filha.
Vende-se um rico vestido de blondo de seda,
propriopara noiva, com capella, palma de peito,, Urna lagrima,
veo e botinas de setim branco, por commodo pre- Saudades, sempre vivas do
m
branco lona, vara a 640; brim de cores para cal- da Senzala Novan. 42, com bastantes commodos
.a. covado a 480 rs.; camisas com peitos de fustao, para familia : a tratar na mesma.____________|
15600; chapeos de sol de alpaca, a 35500.
Ao n. 29.
Nora loja dos barateiros, ra do Queimado.
Para acabar.
Bicos preto de linho, vara a 120, 160, 240 e 320
rs.; ricas franjas e trancas pretas e de cores, vara
a 120,160 e 200 rs.; trancas e galoes de laa e de
algodiio, pecas de 10 e 15 varas, a 200 e 400 rs.;
froco fino c grosso, peca a 160 rs.; vestidinhos de
cambra bordados, parabaptismo, a 25-
O dono do grande estabelecimento denominado AURORA RRILIIANTE, ao
largo da Santa Cruz n. 84, avisa o respeitavcl publico, e com especialidade aos
seus freguezes e amigos, que recebeu um completo sortimento dos melhores e
mais novos gneros que vem ao mercado, e que vender sempre por precos
muito rasoaveis.
Queijos novos vindos neste vapor i Genebra em" frascos verdadeiras
(cobertos), o melhor que ha, a 2^500 J de Hollanda, a 640 e 1#000
Ditos no vapor passado, a 2$ e 2$200 Frascos com dita de laranja, a
Ditos de manteiga do Serid in- 640 e........960
co : na ra do Queimado n.
; Maia.
10, loja de Fcrrao &
apurado gosto desta
El
CA_mi
Para dentro e fura da cidade se manda conduzir
objectos por barato preco : a tratar no armazem
nabolaamarella da ra do Imperador no oitao da
secretaria da polica.
Maques sobre Portugal. |
O abaixo assignado, agente do banco gg
mercantil Portuense nesta cidade, saca ef-
fectivamente por todos os paquetes sobre
o mesmo banco para o Porto e Lisboa, por
nualqucr somma, vista e a prazo, po-
aendo logo os saques a prazo serem des-
contados ao mesmo banco, na raziio de 4
por cento ao anno aos portadores que as-
sim lhe convier : as ras do Crespo n.
8 ou do Imperador n. 51.
Joaquim da Silva Castro.
iHHH HH 9
Aluga-s.; casa terrea da ra da Gloria n.
116, ladrilhada e pintada de novo e commodos pa-
ra grande familia, a loja do sobrado n. 35 da ra
da Malriz e o primeiro andar da casa n. 34 da ra
da Senzala Volba : a tratar na relinacao da ra da
Senzala Nova n. \.
Ju.iu da Silva llamos, medico pela l'ni- f^j
virsidad; de Coimbra, d con.-ulia.< .-ni fc=j
sua casa, na ra Non n. 50, das 8 as 10 g
horas da manhaa, c das 4 s 6 da tarde, c
recebe egualmente convites para dentro
ou fra da cidade, com ofim de se encar-
regar de qualquer servico de sua prols-
sao.
(is chamados deverao vir por escupi.
Laboratorio liouieopathico, rua
.\o\a n. 43.
' O Dr. Sabino Olegario LudgerO Pinho tem en-
carregado da sub-gerencia do sea estabelecimento
ao Sr. Jos Alves Tenorio, professor em homeopa-
ta, e comietentemente habilitado para substilui-
ln em nualqucr ausencia______
Os administradores da massa fallida de Fran-
cisco Moreira Dias convidam aos credores da mes-
ma firma a apresentarem seus ttulos, afim de se
proceder a devida verificacio; na rua da Crtrz nu-
mero .*. ____________
Alugam-se lies me-aguas na rua da Atrai-
(;ao ns. 1, 3 c 6 : a tratar na rua do Bangel, taber-
na n. 7.
mmmmm
ALVI9ARAS A NOVIDADE
Sao chegados loja das columnas
na rua do Crespo n. 13 de Antonio
Correa de Vasconsellos & C. riquis-
simos cortes de la muito fina com
barras estampadas e matisadas Im-
peratriz Eugenia, cores as mais deli-
cadas como sejam: cor de ganga, de
lyrio. cinza etc., fazenda fnteiramen-
te nova e nunca vista em Pernam-
Quem precisar de urna escrava para o servico
interno e externo de urna casa : dirija-se rua da
l niao n. 39.__________________________
Aluga-se a casa terrea da rua Imperial n.;
66 : os pretendentes dirijam-se Caixa Filial.
Jos da Silva Loyo & C, sacam
sobre Lisboa c Porto.
TINTURARA.
Tinge-se com perfeico para qualquer
cor, e o mais barato possivel: na rua do
Rangel n. 38, segundo andar.
Alugain-se a loja do sobrado n. 193, e arma-
zem 171 da rua Imperial o armazem n. 4 da rua
do Apollo, e a casa n.<<7 da rua do Burgos: na
rua da Aurora n. 36._______________________
- Precisa-sc de vendedeiras de bolos de venda_
gem, e paga-se bem: na botica do pateo do Carmo
teiros libra 600 rs., e a retalho
Ditos de qualha, inteiros libra
440 rs., e a retalho a .
Manteiga ingleza flor, libra. .
Dita mais abaixo, (ha grande
quantidade de barris para es-
colher, a 720 e .,-...
Ditahamburgueza, barris peque-
nos, e muito nova, libra .
Dita franceza em barris, libra
520, 540 e ......
Cha uxin muito fino, libra. .
Dito dito muito fino, libra. .
Dito nao miudinho, igual em
qualidade ao perola, libra.
640 \ Ditos com conservas inglezas e
francezas, a720e.....800
480 Ditas com mustarda, a. 480
800 Caixas com charutos finos, suspi-
ros, de Sima, em Tabocas,tra-
bucos,varetas, aurora e outras
640 muitas qualidades finas para
diversos precos, sendo de 500
640 rs. a caixa a......4#500
Cartas finas para voltarete, o
baralho 400 e a duzia 3#400 c 3600
- i'mliiiM ingleza instantnea para
Ungir a barba e cabellos sem manchar
a pelle, preparada por Desnou: adiase
venda na rua do Imperador u. 44,
botica.
FOITAIA.
Vende-se a muito superior familia
de trigo marca Pontana, _chcgda ulti No armazem de fazmdasbara-
ainda nao vieram igual a este mercado.______>
Botica.
Plalas inglezas de pobre-homem.
Pilulas do Dr. Alian.
Salsa parrilha de Bristol.
Remedios do Dr. Chable.
Pilulas americanas.
Remedios do Dr. Kemp.
Rob l'Affecteur.
Sortimento de papel para forro de salas e guar-
nicoes : vende-se na botica c drogara deB.f. de
Souza & C, rua larga do Rosario n. 34. _______
mmenle a este merca*!, em barricas,
meias e quartos: no armazem de Joo
Quiriuo d'Aguilar & (,, no caes d'Apol
Ion. 53.
tas de Santos Coelho
Rua do Queimado numero
Vende-se o seguinte
Cobortas de chita
da India pelo barato preco de 2$.
Lences
19.
560 _
oAggo i Tapioca nova, libra 140 e
4A740 Gomma muito alva, arroba I <5800
^ U e 2^500, e a libra 60,80 c
3a000 Saceos grandes com farinha igual
a da trra.......
a
Dito nao grado muito superior
ljjra ..... < 2800 D,las com mimo muito bom,
Dito nao grado muito superior 1Dilas com arroz dTt^sca, a.
160
100
53800
5,5000
4:5000
Vende-se urna casa com 32 palmos de fren-1
: te, na estrada de Joao de Barros, junto ao sitio da i' capella, tem i salas grandes, 4 quartos, cozinha i iences do bramante
i fra, cacimba, portaoao lado, com grande quintal, I d|ihf d s panno pelo baratissimo
' e bastantes pes de larangeiras: quem a quizer "J; "!jmY ".i i
comprar, dinja-se ao sitio junto, que l achara '
quem tratar. ________
* '"'"i" "
^. com (me
^i Ve
Vende-se urna negra de meia idade, que co-
|! znha com perfeico._______________________
libra.
ZAMORA.
ORAMA HISTRICO PELO DR. THEBERGE,
/QUALNSO
NO
NTERVEM PERSONAGEM
/ FEMENINA.
Na rua Nova n. 14 vende-se a 4#ooo
exQpJar.
g rmpanle a fldelidade d ^ !
seguros niarU irnos e ter- fgi
restres estabeleclda no ^
| Rio de Janeiro.
Ai.KNTES EM PEPXAMBVCO lJ
rsi Antonio Luii de Oliveira Azevedo v. C, 1@|
competentemente autorisados.pcla direc- fig i
toria da companbia de seguros Fidclda- iHl
de, tomam seguros de navios, mercado- ^
rias e predosno seu escriptorio rua da ^S
Cruz n. 1. ^^JJ
Precisa-se de urna ama de leite : na rua das
Trincheiras, sobrado n. 17.
Louvres e merecimentos.
Palpitaran de cstacao.
Sr. redactor.Permitta-me, por va da sua res-
peitavcl ollia, de certificar que fui lao afflgido com
urna palpitacao de coracao, que minha saude csta-
va de tal modo arruinada, que nao poda tratar de
minha vida, por fraqueza ; mas tendo applicado
as chapas mediclnaes do Sr. Ricardo Krk, escrip-
torio na rua do Parto n. 119, vejo-me perfeitamen-
le restabelecido para continuar outra vez as mi-
nhas occupacocm
Tendo a maior f nestas chapas, recommendo-as
a todas as pessoas que poderem ter a mesma affec- e
gao que eu tive.Lourenco Jos Ferreira da Cos- |j|
la, rua da Misericordia n. _.
Dito nao grado muito superior,
libra 2,5600 e......25400
Dito preto o melhor possivel, libra 2$000'
Dito do Rb em latas de urna e
mais libras, a 13600, 10800 e 23000
Bolaxinhas de sodas e outras em
latinhas, a 13400, 13500 e. .
Barricas com bolaxinhas inglezas,
a 23, 23500 e.....
Chocolate francez, hespanhol e
portuguez, a 13,13120 e. .
Caf do Cear muito novo, arro-
23720 Ditas com farello(saccas grandes) 43500
Alpista, arroba 43800, e a libra
Sabao massa, libra 120, 160,
200 e........
Macaas novas para varios precos.
Ancoretas com zeitonas novas,
a 13200 e garrafas. .
Caixas com 2 arrobas de batatas,
a 23500 e a libra.....
i Vinhos da Figueira muito supe-
335001 or> cacada 43500 e a garrafa
Ditos da Figueira mais abaixo,
13200 canaua 40 e. .-. .
Dito de Lisboa, a 400, 480 c
13600
ba 9,9300 o do Rio 83500 cT 93000 uito branco de Lisboa, Carcave-
Espermacete, libra a 640, 720 e 80O, los e outros, a 640, 560 e. .
400
300
320
400
500
Quem precisar de urna ama crioula para to-,
do o servido de casa de familia, dirija-se a pa-
teo do Terco n. 16, sobrado.________^^
buco.
" v,f'
Precisase alugar um primei-
ro andar de um sobrado as seguin-
tosruas: Imperatriz, aurora, Nova,
Crespo e Imperador para residencia de
um estrangeiro que se veio estabeleccr
nesta cidade; quem tiver annuncie ou
dirija-se a rua da Imperatriz n. 40, a
fallar com Leopold a Ferreira Martius
Ribeiro.
Ainda est para alugar-se o sobrado na rua
ros Coelhos n. 10, ondeworaram os padres lasa-
ditas.
Contina a haver pao de senteio novoT nos das
quartas e sabbados de cada semana, na padaria
em Santo Amaro ao p da fundiclo, na rua da Im-
peratriz n. 22, e rua do Brum, confronte o chafa-
riz n. 47, rua das Cruzes, deposito n. 39, na Pas-
sagem, taberna da esquina do Sr. Bento, que vira
para o Remedio, e no armazem progresso, largo
da Penha n. 10. ______________
Aluga-se a casa da rua
rsado Cotovellon. 12.
do Pilar a. 39 : na
40 PUBLICO
O Di. Vilella Tavares abri novamente o seu es-
criptorio de advocada na rua do Crespo, sobrado
de um so andar n. 1, defronte da liviana econ-
mica do Sr. Nogueira. Encarrega-se de quaesquer
causas civis, commerciacs, criminaes e ecclesiasti-
eas, e promette s pessoas que nelle deposilarem
sua confianca, todo o zoilo e cuidado pelas causas
de que o encarregarem Aceita casas de partido.
Pode *er procurado todos os dias uteis das 9 1/2
horas da manhaa s 4 da tarde, e fra desse tem-
po, e casos urgentes, em sua casa, na roa da
itmm n. 7.
- Aluga-se o primeiro andar do so-
lirado 4a rua da Cruz n. 40, Dito pro-
prio para qualquer escriptorio: -ra-
Ur 99 armazem do mesmo sobrado.
Ama.
Precisa-se de urna preta forra ou capljva para o
servico interno e externo de urna casa de duas
pessoas : no Forte do Mattos, rua do Cordoniz nu-
mero^_________________________________
O crui cito Dr. Luiz Carlos Augusto da Silva, seguindo
no vapor Cruzeiro do Sul para a corte, com des-
tino provincia de Santa Camarina, nao podendo
pela presteza de sua viagem despedir-se pessoal-
mente de todas as pessoas que o honraram com a
sua amizade, o que muito sent, soccorre-se do
vehculo da imprensa para cumprir esse dever,
assegurando-llies o seu mais sincero reconheci-
mento, e offerecendo-lhes os seus servicos naquella
provincia ou em outra qualquer parte onde esti-
vn Faltara ainda com o seu dever, se por ven-
tura deixasse de patentear a sua gratido aos Pcr-
nambucanos pelo acolhimento benvolo que lhe
fizeram, c a sua familia, durante a sua estada nes-
ta capital, levando comsigo as mais vivas saudades
e recordaedes.________________________
relio verdade.
Pelo presente atiesto e juro, se preciso for, que,
solTrendo longo tempo de urna inflammacao de li-
gado, nao pude obter melhoras em quanto nao re-
corr s chapas medicinaes do Sr. Kicardo K-irk,
com escriptorio na rua do Parto n. 119, com o uso
das quaes flquei completamente restabelecido em
28 dias. _
Rendendo este preito verdade, e annuindo ao
pedido de escrever tal declaracao, creio tambem
fazer um servico aos que por desventura soffrerem
da molestia qu eu soffria.
Pedro Bernardino de Moura
Redactor do jornal Echo do Sul.
Rio Grande do Sal 12 de agosto de 1863.
ReconhecQ, verdadeira a assignatura supra. Ro
Grande do Sul em 17 de agosto de 1863.Em tes-
temunho da verdade, o tabelliao Manoel dos Santos
Nascimento.
(Exlrahido dos jornaes do Commercio, Mercantil
e Diarto. Rio de Janeiro em 30 de agosto de 1863).
Vellas do Aracati em caixa, arro-
ba 10 e a libra. ...
Ditas de composicio, ^500 c
10$ aarroba, 320e, .
Carne verdadeira do Serid, a
280 e........
Linguicas do sertao, a melhor
que ha neste genero, a. .
Ditas do Reino e presunto de La-
mogo, libra......
g| Presuntos inglezes para fiambre
libra.........
Macan o, talharim ealetria, libra
Sevadinha e sag muito novo,
libra .,....,.
Estrelinhas, rodinhas e pivide
para sopa, libra.....
Caixa com 8 libras de dita nova
Ervilhas novas, libra. .
Latas com peixes vindos dos me-
lhores conserveiros de Lisboa
muito preparados, a lata. .
Ditas com outros, americanos, a
Ditas com marmelada superior,
libra 640 e.......720
Ditas com fructas em calda. 500
Dito do Porto muito fino, caada
65 e 50500, e a garrafa 720,
800e........
Garrafas com capi les para refresco
Massos com 20 massinhos de pa-
litos para denles, a. .
Grozas de caixinhas de pantos
do gaz, a.......
I Servcjas de boas marcas" para
160
240
280
60
560
4^500
500
480
10000
500
180
20400
Vende-se una casinha na rua Imperial n.
212, chaos proprios, e tem 16 palmos de frente, e
um grande quintal que deila para o Capbaribe
por 4005 : a tratar na rua do Amorim n. 36, ta-
berna^__________________________________
Poassa da Russia.
Acaba de chegar no navio Queen of the Fleet, a
mais superior potassa da Russia, e vende-sc a
preco commodo : no largo do Corpo Santo, escrip-
torio de Manoel Ignacio de Oliveira & Filho, n. 19
Toallias alcochoadas
para mos pelo barato prego de 35 a duzia.
Vestidinhos de seda
para menina pelo baratissimo preco de 45.
Lencos de seda
para algibeira pelo barato prego de 15-
Ricas saias de fustao
pelo barato preco de 55300.
Loncos de cassa
finissimos proprios para algibeira pelo baratissimo
preco de 25 e 2540 a duzia.
Cortes de calca
de ganga amarella de lista e quadros pelo bara-
tissimo prego de 15200 o corte.
Pegas de madapolo
fino largo pelo baratissimo prego de 85.
Pegas de brelana
Hita da Senzalla n 42.
Vende-se, em casa de S. P. JohnstonA C,
sellins e silbes inglezes, candieiros e casti-: de rolo com 10 varas pelo barato prego de 35200.
caes bronzeados, lonas inglezas, fio de via,' Pecas le cambraia
chicotes para carros e montara, arreios para de salpicos fina com8 1|2 varas pelo barato prego
carros de um e dous cavallos, e relogios de *> ** Atoalha|ho de Un|l0
ouro Dtente inglez._______ | com 8 palmos de |argura proprio para t0alha de
mesa pelo barato prego de 250OO a vara.
Barcije
Kua da Senzalla Nova 11. 42.
Neste estabelecimento vendem-se: tachas de
ferro toado libra a
Moor libra a 120 rs.
Em casa de 11. B. l.asserrc Cruz n. 3, vende-sc por pregos multo commodos,
medoc, santernes, cognac e mostrse primeira
oualidade.
110 rs., ftlem dcLo^ J,todos gostos pelo barato prego de 440 rs. o
co-
Estcira da India
propriapara forro de sala do i, 3 e 6 palmos do
largura
diversos precos.
Balaios do Porto muito bonitos
de diversos tamanhos.
Azeite doce de Lisboa, a garrafa
Vinagre muito forte, caada
10600 ea garrafa 240 e .
Pi menta do reino, cominho, er-
va-doce c folha delouro a libra
Tijolos de limpar facas. .
Cordas para pastar, a 200, 320 e
Ditos para andames, cento 30,
! 30500 c....., .
* Duzias de copos lapidados para
agua e vinho, a 60500 e .
Espirito de vinho de 38 graos,
garrafa.......
750
480'
320;
480
30000
240
800,
O GALLO CANTA.
J sabido que quando chega o vapor da
| Europa, o gallo canta annunciando aos seus
Cera de earnaiiba. numerosos freguezes as galanteras de mais
Na rua da Cadea do Recifu n 57 vende-se mu- gosto e da ultima moda que por elle re-
Cal de .Lisboa a 49 o barril.
Vendem-se barris do. cal de Lisboa de superior
qualidade : no deposito da rua do Rrum n. 66.
to superior cera de carnauba.
640
280
480
160
400
40000
30500
280
480
Cola a l so rs. a libra.
Vendem na rua do Queimado Azevedo & Irmo.
Vende-se urna escrava prela, bonita ligura :
a tratar no beceo do Veasn. 3-
} JHij_l p^ijijiiifjj
.as com H palmos de lar-
gura.
pij Chegucm a loja de Marcelino & C, rua
| do Crespo n. *>, para vercm lilas muito
{igl linas, lisas.: de quadros, goslos inteira-
g? mente novos, proprias para vestidos e ca-
B pas e pregos muito commodos. A4m
|jgl disto existe" um variavel sortimento de
}= fazendas linas c grossas precos razoa-
_ veis.
1M lili l9'3S SBMi
Ditos com massa de tomate, 640 e 720 Passas de carnada, novas a .
Ditas com ameixas francezas, a 10280 Papel almaco, de pezo e greve,
Ditas com figos de comadre, a 10400, de boa qualidade,
Caixas com o verdadeiro vinho
400 chamisso, (1 duzia). 140000
.Toucinho de Lisboa, libra 320
S8 Ditas com sardinhas de Nantes,
a 320 e.......
Caixas com doce de goiaba mui-
to fino, a 560 e ... 640
Vinhos em garrafas, champanlie
cognac, Bordeaux, licores finos
para diversos precos.
E muitos outros gneros que se tornara enfadonho menciona-los, c que se
promette vender barato.
arroba........ 9.^00
Frasqueiras com a verdadeira
genebra de Hollanda, a .
Sevada nova, libra.....
6,0000
160
Precisa-se de caixeiro para taberna; na rua
Augusta n. 114, dando fiador da sua conducta.
Aluga-se um preto para o servigo de campo,
ou de coxeira, quem quizer dirija-se ao Curso
Commercial. das 3 as 5 horas da tarde, que acha-
ra com quem tratar.
Jos-Augusto Galvo Pires e Tiberio Anto-
nio iGalvao Pires convidam a todos os seus p-
renles, amigos c collegas, para assistirem
missa do timo dia,que se ha de selebrar a-
mannSa 22 do corrente s 9 horas na Matriz
da Boa-Vista, por alma do seu presadsimo
e sempre chorado Pai Tiberio Gomes Lapem-
berg Pires.
Na rua da Senzalla nova n, 39 taberna da es-
que vira para o becco Largo, precisa-se oe
ama secca, forra ou escrava : a tratar na
a taberna,
NOVO ESTABELECIMENTO SE MEDICINA HOMEOPATHICA
RUA NOVA M. 43. M
O Dr. Sabino 0. L. Pinho mudou o seu CONSULTORIO para a loja de marmore
rua Nova n. 43, onde continua a dar consultos todos os dias uteis desde o meio da at
2 horas. ___
Os enfermos, que o procurarem logo na invasao da molestia, sem que najam- to-
mado qualquer remedio, nem allopathico, nem homeopathico, pagarao metode dos preco
estipulados. Esto concessao tem por fim facilitar a cura de molestias, que podem tornar-
se complicadas pelos emprego intempestivo da therapeutica e ao mesmo tempo adquirir
para a homeopathia maior numero de adeptos pela bateza da cura.
Em attencao as pesseas pobres, que nao podem satair de dia, o Dr. Sabino resol-
veu dar duss consultos por semanas as tercas e sextos-feiras das seis as sete horas da
noite.
Os chamados para visitos e conferencias devem ser dirjgidos por esenpto ao con-
sultorio desde 8 horas do dia at 8 da noite, na certeza de que ser5o attendidos na orden
de sua precedencia, salva a circumstancia de eminente perigo.
AWVEKTHXCI.t.
O novo consultorio est prvido dos melhores medicamentos, desde a primeira
at a trigsima dynaminjsacSo. '
E como os mdicos hespanhes e allemes nao cessam de certificar a major em-
cacia das ultissimas dynaminisacoes do tratamento das molestias chronicas, o Dr. Sabino se
oceupa agora de elevar os seus medicamentos s potencias mais altos (por ora at 200.a),
afim de verificar por si mesmo a forca dynamica, que se lhe attribue.
Os mdicos, que quizerem experimentar toes dynaminisacoes podero dirigir ao
consultorio suas receitos, que serao aviadas gratuitamente para os potares.
No mesmo coMaltorio se vende a novissima edico do Thesfatro homeopathico
ou Vademcum dowmeopaiha, obra indispensavel & dos que querem usar da homeo-
Pa Tudo o que diz respeito nova medicina se acha abundantenunte ne| novo estobe-
aecimento.
%mml
Vende-se 1 boi manso de carroca, preco com-
modo, bem como compra-se ou aluga-se 1 preto,
ainda que seja de meia idade; na rua Nova, taber-
na n. 53.
CERA DE C4RNMIA-
Vende-se cera de carnauba do Aracaty de supe-
rior qualidade, em porgad e a retalho; na rua
do Queimado, loja de craj_77:_____________
cebe, como sejam:
Camisinhas para senhoras.
Requicimas camisinhas com manguitos c
gravatinhas para senhoras: s no Vigilante,
rua de Crespo, n. 7.
CirigoUnhas.
Riquissimas cirigolinhas ou gravatinhas,
| sendo cousa de muito gosto, e a primeira
' vez que apparece para js senhoras de bom
gosto: s no Vigilante, rua do Crespo
n. 7.
Pentes de concha.
Tam bem chegaram riquissimas guarni-
coes de pentes de lindo gosto, tanto para
atar, como para marrafas, por precos ra-
soaveis : no Vigilante, rua do Crespo,
n.7.
Redes com lacinhos de fita.
Lindas redes pretas e de cores com um
lindo lacinho de fita para conservar o cabel-
lo, pelo barato preco de 10500 ; assim como
os novos enfeites para cabega a 30000, 40 e
50000: s no Vigilante, rua do Crespo,
n. 7.
Ligas.
Riquissimas ligas de seda de bonitas cores
fita propria para o
Aos senhores consummidores degnz.
Nos armazens do caes do Ramos n. 18 e na rua
do Trapiche-Novo (no Recite) n. 8, se vende gaz; a 10500 ; assim como
liquido americano primeira qualidade mais barato mesmo effeitO a 500 a vara: S o Vigilante,
do que em outra qualquer parle..
rua do Crespo, n. 7.
Lutos de Jovin.
Tambem chegou e chegam por todos os
vapores grande sortimento de luvas de Jovin,
Vende-se ou aluga-se
Vende-se um sitio na Capunga, com urna boa
casa para familia, com viveiro e tanque para ba-
nho e rio, com muitas fructeiras com fructo :
quem pretender, dirija-se ao Manguinho, casa que: aonde os freguezes podem escolher : s no
faz esquina para a rua da mizade : a tratar com Vigilante, rua do Crespo, n. 7.
. -_:.... I., C. Iftn/v Ui'innnli.'ll Ai I ncfn a Silva __ *.'....
a viuva do Sr. Joo Evangelista da Costa e Silva.
Cal de Lisboa
na rua do Vigario n. 19, primeiro andar.
nova
Aos Srs de engenho
No caes d'Apollo armazem n. 55, de
Jos Duarte das Neves, acha-se ven-
da a mais superior farinha Fontana
sendo muito recommendada as casas de
familia, as harriquinhas de 3 arrobas
e de 48 libras cada urna.
o uvno do poto.
Segunda edic5o mais correcto, ornada com
27 estampas, e augmentada com 48 paginas
de texto, contendo: a vida de Nosso Senhor
Jess Christo, fbulas, o vigario, o bom ho-
mem Ricardo, quadrupedes uteis, o profes-
sor primario, moral pratica, Simo de Nan-
tua, mximas e sentencas, hygiene, receitos i que gosto e delicado trabalho fingio umacas"
necessarias, o Brasil: vende-se na livraria de, camiha guarnecida por botaozinhos, podero man-
Entremeios e babadinhos.
Tambem chegaram grande sortimento de
entremeios e babadinhos, que se vender
por baratissimo preco dfe 10500 a pecinha:
s no Vigilante, rua do Crespo, n. 7.
Fivellas para cinto.
Tambem chegaram grande sortimento de
lindas fivellas de ac e de metal com pe-
driohas e sem ellas, pelo barato preco de
20 e 20500, dando-se a fila para as mes-
mas : s no Vigilante, roa do Crespo, n. 7.
0 GtLLO CINTA
Ja sabido que o gallo nao podia deixar de
cantar annunciando a seus numerosos freguezes os
riquissimos pentes que acaba de receber por este
ultimo vapor.
Pentes de tartaruga.
At que chegaram os riquissimos pentes de tar-
taruga a Mara Pia para as senhoras apreciaren! o
Manoel Figueira de Faria A Filho, praca da
Independencia ns. 6 e 8, a 600 rs. o exem-
plar em brochura, e a Hcartonado.
RELOGIOS,
Vende-se em casa de Johnslon Pater 4
C, rua do Vwario, n. 3, am bello sorti-
mento de rapos de ouro patente in-
glez, de um dos mais afamados fabricantes
de Liverpool e tambem urna variedade de
bonitos trancejns para os mesmos,
dar comprar antes que so acabem, pois foi i
pequea amostra que o fabricante mandou : s
para o vigilante rua do Crespo n. 7.
Caixas de tartaruga
Tambem os amantes da boa pitada acbaro gran-
de sortimento do lindas caixinhas de tartaruga
branca e de cores de todos os tamanhos para ra-
p at para dar de mimo: s no vigilante rua do
Crespo n. 7.
vinho de Porto superior.
Vende-se em caixas de urna duzia: no escripto-
~ Aiejido & C.
:..

v'/
^r
deiro Antonio LuiOlrwira


^j*


)
I

Diarlo de PernamJmco segunda felra 2ide toetembro de 1S3.
GRANDE EXPOSIQAO
de fazendas baratissimas que se ven"
dem para liquidar; na loja do Pa-
vo, ra da lmperatriz, a. 60.
Nesle eslabelecimento acha-se um grande
e variado sortimento de fazendas, tanto de
luxo, como de primeira necessidade, pro-
prias para a praca e para o matfo, que se
vendem por preces mnito resumidos, de to-
das as fazendas d5o-se amostras, deixando
penhor, ou mandam-se levar em casa das
familias para escolherem, pelos caixeiros da
loja do Pavao.
Las coni 9 palmos de largura
na loja do Pavo. iM loo
Vendem-se lazinhas transparentes-de urna
s cor, de quadrinhos proprias para capas
e vestidos, tendo 9 palmos de largura, pelo
baratissimo preco de 10400 o covado; s
na ra da lmperatriz n. 60, lojado Pavao.
O Pavo vende las de l palmos
de largura a 500 rs.
As bareges do Pavo.
Vende-se modernissimas bareges matisa-
dos para vestidos, pelos baratissimos pre-
cos de 480 e 500 rs. o covado: na ra da
lmperatriz, n. 60, loja de Gama & Silva.
ADMIREN AS PECHINCHAS,
na loja do Pavo.
Ricos cortes de cambraia brancos com ba-
bados e duas saias bordadas crox, tendo
bastante fazenda para vestido, pelo baratis-
simo preco de 30 cada um; ditos de cam-
braia de seda com barras e babados, a
20500, para acabar; cortes de vestidos a
Maria Pia, sendo fazenda de bonito gosto, a
3!500; cortes de cambraia blancos com ba-
badinbos, a 20; enfeites para cabeca, sendo
Garibaldi. e a turca, a 40; ditos com fitas
e flores, a 20; camizinhas bordadas para
senboras, a 10: manguitos de varios model-
los, a 400, 500 e 640. rs ; calcinkas para
meninas, a 500 e 640 rs: gollinhas bor-
dadas, a 320 e a 500 rs.; sedas de qua-
drinlios, a 640 rs.; ditas de listas, a 400 rs.
o covado ; fustiio para vestidos e roupinhas
de meninos, a 320 rs. o covado; alpakin ou
Vendem-se hazinhas infestadas, sendo das gurgurio de linho, a 260 rs.; ganguelin,
mais modernas, de urna s cor e de qua- urna s cor, a 320 rs. o covado; toalhas de
drinhos, proprias para vestidos e capas, pelo linho adamascadas para rosto, a 10; vestua-
baratissimo preco de 500 rs, o covado; di- rios para meninos e meninas, a 10600 e 20;
tas matisadas, fazenda muilo fina a 500; di- tiras bordadas e entremeios, mais barato que
tas garibaldi as a 440 rs.; ditas de qua- em outra qualquer parte: tudo isto pe-
dros a 360 e 280 rs.: s na loja do Pavo, chincha e vende-se para liquidar: na ra da
ra da lmperatriz, n. 60. de Guimares & lmperatriz n. 60, loja e armazem do Pavo
de Gama & Silva.
Grosdenaples a 1:500 rs., na loja do Pavo.
Silva,
Lazinhas
a 300 rs. o eovado.
S o Pavio.
Vendem-se las de cordozinlio proprias
para vestido, sendo muito boa fazenda, com
as cores seguintes: alvadia, cor de caf.rxo
escuro, claro e pretas, proprias para luto ;;
ditas transparentes com palminhas, pelo ba-
rato preco de 280 rs.; ditas infestadas de
quadros a 280 rs.: s na ra da lmperatriz,
n. 60, loja do Pavo.
Vendem-se grosdenaples preto muito boa
fazenda, a 15500, I 600, 1,5800 e20: s
na loja do Pavo, ra da lmperatriz n. 60.
Aara luto vende-se na loja do
Pavo.
Vendem-se finissimo selim da China, fa-
: zenda sem lustro, proprio para vestidos de
senho.-as, para capas e roupa para homem,
tendo esta fazenda 6 palmos de largura e
sendo muito leve, vende-se pelo baratissimo
preco de 20200 o covado, garantindo-se que
nao se torna ruca, e vendem-se nicamente na
a OO rs. na loja do Pavo.! loja do Pavo, ra da lmperatriz n. 60:
Cassas a 210 rs.organdj a 210 rs. Caries de chitas a 2:000 e 2:300 rs.
Vendem-se muito bonitas cassas francezas Na loja do Pavo veude-sc cortes de chitas
a 240 rs. o covado; organdy matisado, pa- inglezas, tendo 10 corados, a 20, e com
dres muito bonitos a 240 rs. o covado; 'i 2o ^corados, a 20500, sendo todas de pa-
GRANDE PECHINCHA
ditos, fazenda finissima que sempre se ven-
deu a 10000 a vara, liquida-se a 600 rs. a
dida.ou 360 rs. o covado, por haver grande
porco : na ra da lmperatriz, n. 60, loja
do Pavo, de Gama Silva,
O Pavo vende chitas francezas
a 8SO rs.
* Vendem-se chitas francezas a 280rs.;
ditas escuras com muito bom panno a 320;
ditasa 360; ditas muito finas e muito en-
corpadas a 400 e 500 rs. o covado ; s na
loja do Pavo, ra da lmperatriz, n. 60.
Nova pechincha de cortes de
cambraia na loja do Pavo.
Vendem-se curtes de cambraia brancos
com babados a 20500; dilosa 30000; ditos
a 40000 ; ditos chinezasa 40000 ; pecas de
cambraia transparentes, adamascadas, pro-
prias para vestidos, tendo 8 varas e mcia a
30000; ditas lisasbrancas e de cores a 20500,
30000, 3;>50(, 40000 e 50000 ; pecas de
cambraia de carocinhos tendo 8 varas e meia
cada uina, sendo brancasc de cures, a 30500;
ditos a 20500; pecas de cambraia para cor-
tinados, sendo tapadas e transparentes com
20 varas cada peca a 90000, isto tudo para
apurar dinheiro: na loja do Pavo, ra da
lmperatriz, n. 60, de Gama A- Silva.
O Pavo vende chales
A' 2r50OO, 20500, 30000, 50000, 00000.
70000, 8,000 e 100000.
Vendem-se chales de merino estampados,
claros e escuras a 20, 20500 c 30000; ditos
muito finos de todos os precose qualidades,
tanto de ponta redonda como.quadrados;
assim como finissimos chales de crepon com
cores inteiramente novas e ricamente bor-
dados a matiz, sendo chegados pelo ultimo
vapor a 100000 ; ditos de pello, bordados,
a 20 J s na loja do Pavo, ra da lmpera-
triz, n. 60.
Ascasemiras do Pavo infesta-
das a itfooo.
Vendem-se casemiras francezas entesta-
das, proprias para calcas, coletes, palitos,
e capa para senhoras, por ter de urna s
cor, sendo fazenda que sempre se vendeu
a 30000. liquida-se a 10000 o covado : s
na loja do Pavo,
O Pavo vende
A 100000 madapolo Elefante.
Vendem-se pecaste finissimo madapolo
marca Elefante, sendo fazenda muito larga
com 24jardas cada peca, pelo baratissimo
preco de 100000; garantindo-se que val
muito mais dinheiro ; dito marca Aguia a
80000; dito marca Pavo a 70000 : na ra
da lmperatriz, n. 60, loja de Gama Silva
Grande peehlncha em chapeos
de sol na loja do Pavo.
Vendem-se chapeos de sol, a ingleza, sen-
do obertos de linho e forrado de verde, pro-
prios para senhoras que forem passar a fes-
ta, ou para meninas levarem para a escola,
pelo barato preco de 1060; ditos marque-
zinhas, de seda com franjas e cabo de do-
brara 30000 ; ditos de seda para homens,
sendo com armaco de balea a 60 e 70, isto
para apurar dinheiro : s na loja do Pavo,
ra da lmperatriz, n. 60.
Caxemira da Escocia a 9000
o corte.
Vendem-se cortes de caxemira da Esco-
cia, para calcas, pelo barato preco de 20,
tendo da mesma fazenda para vender em
corados a 580 rs., sendo esta fazenda mui-
to encorpada a imitaco de caxemira, e ga-
rante-se que nao desbot. Tambem se ven-
dem cortes de caxemira ingleza, d cores
escuras para calca pelo barato preco de
800 cada corte, ou a 500 rs. o covado :
s na loja do Pavao, ra da lmperatriz,
n. 60.
Madapolo Infestado a 40
S Pavo.
droes oscuros: na ra da lmperatriz n. 60,
de Gama & Silva.
Carnauba.
Vende-se cera de carnauba em saccas, por
preco muito em conta, ou mais barato do
que em outra qualquer parte : a tratar na
ra da lmperatriz n. 60, loja de Gama &
! Silva,
ESSENCIAS DEPURATIVAS.
Anli-sjphililira e anti-rheumatii-a
Approvada pela Imperial
academia de medicina.
COMPOSIC\0 E PREPARADO DO
jDr. Ernesto Fretlcrico los Sanios,
Pharmaceutico pela escola de medicina
do Rio de Janeiro.
Estas essencias cuja formula j foi ap-
provadapela academia imperial de medi-
cina do Rio de Janeiro, e pelas quaes seu
autor foi premiado na exposicao nacional
de 1861 c com duas medalhas na expo-
sicao de Londres, sao sem contcstacao o
mais efflcaz de todos os medicamentos at
hoje conhecidos para o curativo de todas
as molestias sypjiilieas ou que dependam
de urna alteracao do sangue.
Dislingucra-sc estas essencias pelos ns.
1 e 2, cujas formulas variam considera-
velmente, a de n. 1 empregada com o
mais feliz resultado as molestias vene-
reas ou que dependam de alteracao do
sangue, como, cancros venreos, chagas
syplnliticas, boubas, afleccSes herpeticas
e dartrozas, as blennorrhas, leucor-
rhcas, vegetaefes syphihticas, escrophu-
las, escorbuto, eryjipelas etc. A de n. 2
tem sido cmpregadi exclusivamente pa-
ra debellar os rheumatismos syphiliticos
e gotosos c as exostoses ou tumores
osseos.
Acha-se a venda este precioso medica-
mento na ra do Hangcl n. 62, pharma-
cia de Medronho & Martins.
|lgl; 'gljiB'jljgj' jIBlijiglj itai;ei;lgl;jlg!
EWE
Os (asos
OS MAIS AGRAVANTES

D'nma pertinaz iiracao
DK
ESCRFULAS,
O ERUPCES ESCROFULOSAS,
Ulceras de toda i especie.
SYPflILIS, O MAL VENREO,
TV MORES,
Ebiillices,
BERTOEJAS,
OPHTHALMIA,
Hydrpisia,
Empigens,
HERPES,
Dtrtros,
EIYSIPELAS
i ESCORBUTO,
Tinha,
hjeji sr:u l m no.
QU1NQUILHARIAS.
Ra do Queimado, ns. 49 e 5o, lojas de
Jos Bigodinho, queiram ver ver as fazendas
que abaixo annuncio, pois todas eu garanto
que sao muito novas e baratissimas.
Pegas de trancas de algodo de to-
das as cores a. ... .
Duzias de linhas com 200 jardas, A-
lexandre, a..... .
Carritel de qualquer numero ,
Varas de aspas para balo ,
Caixas com superior obreias a .
Ditas de colla ;.......
Pares de botes de punho a .
Pares de sapatos de tranca .
Ditos muito superiores, a .
Caixas e pacotes de papel amisade de
cores a. ....... .
Duzia de meias muito finas para se-
nhora a ........
Duzia de ditas cruas para liomem a 29400
Baralhos muito finos para voltarete a 300
Garriteis de linha com 100 jardas a
Cartoes de linha branca e de cores a
Novellos de linha com 400 jardas a
Ditos muito grandes com 800 jar-
das a .......
Cartoes de linha com 200 jardas (est
se acabando a ......
Vara de fita prela com colxetes para
vestido, e tem um resto parda a
80
10100
100
80
40
40
120
1280
11600
600
3500
30
20
60
120
60
100
SEM SEGUNDO.
Ohjectos de tintura c imislca.
Na ra do Queimado, ns. 49 e 55, est
qneimando tudo pelos, precos abaixo decla-
rados, e prestem toda a attencao para ver
o que bom e barato.
Duzia de facas e garlos muito Pinosa 2-5500
Dita dita dita de cabo preto muito
nuasa.........wzuu
Dita dita dita de balanco, melhor.a 5oOO
Tesouras para costura, muito fi-
nas a.........
Ditas ditas para unlias, muito finas a
Carlas de alfinetes de ferro a .
Ditas ditos de lalo muito finos a .
Ditas de dito grandes.....
Caixas de phophoros de pao .
Grosa de ditos do gaz a .
Duzia de dito dito a .
Massos de palitos para dentes a .
Abotoaduras para coletes a .
Escovaspara roupa,muito finas a 400,
500 e.........
CHAGAS ANTIGS,
R.heum.atisrno ChrooiQ
DEBILIDADE (JERAL
Jervosidade, Nemlgks,
FALTA DE 1PPETITE, FMO,
SUPPRESSO DAS REGRAS, ou
AMENORRHEA,
mam. si fies brancas.
Rcfriii'o das trinas,
EMACIAgO,
Ou (iii/i'if/irrt'mcito /eral do corpotprove-
;'<<' ute do estado vicioso do sangue,
INFLMMCOES CHEONICAS,
ATecc;es Chronicas do Figado,
ASSII COMO TODAS AS MAIS MMII.I! ANTKS MO-
LESTIAS, rRINCIPAl.MEXTK Ql'ANDO SAO
CAUSADAS, OU l'KODl'ZIDAS TELO Mil
i.ivkk veo do Mercurio ou
Qcomo,
A--> ni como tnnibrin pelo freqnente nfto do AR-
SNICO c iiiriiN iirrpnrnfles .tlinrrnrat
Todas estas Enfemiidides prompta e efficaz-
mente cedem a beueca, poderoza e
purificantes qualidades da mu
justamente afamada
StiMlRnlIJt DE BRKM.
venda as boticas de Caors 4 Barboza,
ra da Cruz, e Joo da C. Bravo A C, ra
da Madre de Dos. _____________
AosSrs, vendelhes.
Vende-se palha de carnauba e carne secca do
sarlo por precos multo commodo : no armazem
400
400
80
40
120
10
2,5200
200
IGO
160
800
iWAI
SEM SECUNDO.
PECHINCHA.
Perfumara de superior qaalidade.
O rival sem segundo, ra do Queimado,
ns. 49 e 55, est disposto a vender mais ba-
rato que nunca vendeu, para o que queiram
ver:
Duzia de sabonetes finos a 720
Sabonete inglez, o melhor, a 160
Frascos com agua de Colonia muito
fina a....... 400
Ditos de dita grande a 500
Ditos de Lavande ambreado, o me-
lhor, a ........500
Ditos de macaca oleo muito boma 100
Ditos perola muito superior a 200
Ditos de oleo de babosa a 240, 320.
400 e.........500
Ditos de banha branca a 320
Dito de cheiro muito bonitos a 500
Ditos de banha, pequeo, muito fina
..........200
Ditos de opiata a 200 rs., e boa a 900
Ditos de banha japoneza a 800
Ditos de banha transparente a 720
Ditos de oleo filoconne a 800
PtfL
BALIZ
AUi'uoo !
Posto que domine no cora-
Cao do BALIZA a mais bem en-
tendida ambio de tirar de
seu negocio as melhores van-
tagens, com tudo elle nao pro-
cura fazer fortuna vendendo
gato por lebre;
Quando nao se negocia aca-
nhadamente, est bem ao alcan-
ce de todos a facilidade de fa-
zer-se boas compras, para ven-
der-se barato.
l.ciam (odos.
Ao armazem do BALIZA pc-
dem ser devolvidos quaesqtier
gneros qnc por ventura nao
sejam do contento dos senho-
res compradores. Nao fica
resentlmento algum em se tro-
car por outro, ou resliluir-se
o dinheiro recebido,
Manter a todo o cusi o seu
crdito, e agradar aos seus a-
migos e freguezes, todo o
desejo do proprietario leste
pstabelccimento,
LEDE! LEDE LEDE!
Nempre a frente do progre&so,
Constante marcha o BALIZA,
Tem por norte o bem eommniu.
A verdade por divisa.
<. i c i % i m :
1\
di:
Largo do Llvramento ns. 38 e 38 A
Defronle da grade da igreja
AO RESPEITAVEL PUBLICO
Senhorcs e senhoras
O incansavel proprietario do grande armazem do Baliza toma a liberdade de mandar
declarar do alto da imprensa pernambucana, que lo perfeitamente liberal em oflerecer aos seus
benvolos freguezes as melhores qualidades dos mais bem escolhidos gneros, nao s do paiz como do
estrangeiro a precos de contentar e satisfazer a todos.
Fazendo tao publico e espontaneo manifest, o referido BALIZA julga de seu rigoroso dever
declarar mui seria e pusitivamente nesta oportunidade, que tambem o mais firme e dedicado conser-
vador de sua numerosa freguezia.
Da boa qualidade e barateza dos gneros offerecidos aos seus freguezes, junta ao pequeo ga-
rfio que tira para si, tem sabido fazer o BALIZA a mais perl'eita liga de interesses recprocos, que a to-
das as consciencias deve por forca e necessariamente agradar. -
Tendo por conveniente tambem a publicacSo do seguinle aviso, o BALIZA faz^saber nicamente
aquellas pessoas que sempre estiio promptas a compraren) tudo, com tanto que se Ibes permita paga-
rem logo, que elle
NAO VENDE FIADO.
Os amigos da economa, aquellos que s compram os objectos de que carecem, c que goslam fi-
lialmente de empregar bem o seu dinheiro venham a esle eslabelecimento.
Do preco de qualquer genero mnnnciado a venda em outros estabelecimenlosr'poclem os senhc
res freguezes diminuir cinco por cento, c vir compra-lo ao Bauza, que sendo, como todos sabem, o ko-
mem do moviinenlo prefere ganhar muito pouco, com tanto que seja por muitas vezes repetido.
wwwm
PA.BA 05 FREGUEZES DO MATTO E
DA PRACA.
Na Arara
Grande liquidaro de fazendas sem re-
lerra de preco, na rna da impera-
li-iz, loja e armazem da Arara, n.
06, de Lourenco Pereira Alendes
Guimares. .
Vende-se baratissimo para ver cortes de
cambraia com babados bordados com pe-
queo toque de cupim a 1-5000, 15000 e
J admira Arara como vende barato.
Vende-se ricos triscados com 14 covados
a 200 o covado ; corles de chitas com pe-
queo toque de mofo a 2?000 ; ditos lim-
pos a 2000 e 25300 ; ditos de cambraia
branca com palmas solas com urna vara
de largura a 2#000, pecas de cambraia
branca a 2/500, 3f5000 e 3SO0 : ra da
lmperatriz, n. 50.
Arara vende as lazinhas a 320 rs.
Vende-se lazinhas finas com quadrinlios
de cores a 320 rs. o covado ; ditas a 400,
ditas infestadas finas a 500, ditas de duas
larguras de urna s cor proprias para capas
de senhora a 500 o covado : ra da Impe-
45--RUA DirvEITA-45
VA3-33 A 2000; "pecas de cambraia com salpicos, ratriz, loja da Arara, n. 50 de Alendes Gui-
brancos e de cores com 8 varas a 2J500 | maraes.
RIVAL
SEM SEGUNDO.
Objeetos diversos.
Ba do Queimado, ns 49 e 55, vende os
objectos abaixo declarados, pois para aca-
bar; estes precos nao sao para continuar,
mas as nesessidades assim o permilte.
Pares de luvas de algodo finas a .
Caivetes de aparar penas, de l fo-
lha a ........
Ditos de 2 ditas a......
80
160
40
360
Vendem-se pecas de madapolo iniesta-1 de Jea(|uim Francisco de Alm, no Forte do Matto.
do com 12 jardas a 4#000, ditas a W500,'
ditas com 24 jardas a 70500 e 80000 : s
na loja ido Pavo, na ra da lmperatriz.
n. 60. '
u' Capas e chapeos para senhoras
Reos vestidos braneos.
Vendem-se os mais ricos vestidos de cam-
braia brancos, bordados a croch, sendo os
mais modernos que tem vindo ao mercado,
tendo as saias 4 panos, e vendem-se pelos
baratos precos de 100, M*e Mitn.
lojadoPvo7rnadaImperamZ,o- 60, de
Gama* Silva,
Ra do Queimado n. 11.
Chcgaram loja de Augusto Porto ricas capas
pretas para senhora, chapeos perfeitamente enfei-
tados, santimbarques pretos de seda, manteletes
pretos de seda, lazinhas, e outras muitas azen-
dao, todo por commodos precos._____________
Cal de Lisboa e potassa da
Rsala.
Vende-se na ra daCadeia do Redfe n. 26, para
onde se mudou o antico e acreditado deposito da
mesma ra n. 12, amitos os gneros sao novos e
legtimos, e se Tendem a preco mais barato do que
outra qualquer parte.
Caixas de colxetes francezes a. ,
Duzia de dito francez a .
Massos com grampos lisos e de cara-
col a ......... 40
Duzia de dedaes de metal em caixl-
nha de vidro ." .....320
Tinteiro de vidro com tinta superior
a..........160
Ditos de barro que serve para tin-
teiro a ........100
Grosas de botes de louca prateado a 160
Pecas de tranca lisa encarnada a 20
Varas de bicos e rendas, para aca-
bar a ... .T v 60
Varas de labyrinto de 3 dedos de
largura a....... 100
Ditas de pos para den tesa 100
Pentes de tartaruga a 3(JO0Oe 3#o00
camisas de meias de 15a para servico a 500
rs. ; ricas capas de cor, de fantazia por
iO Arara, ra da lmperatriz, 56.
A Arara vende os enfecs
a 10OOO.
Vende-se ricos enfeites para cabeca de
senhora a 1#000; meias cruas muito lar-
gas para senhoras 320 o par ; lencos de
retroz e vidrilhos para pescoco de senhora
e meninas a 500 rs.; ditos de seda, finos a
1/000 ; ditos com franja a l#BQ0 ; ditos de
seda de urna s cor para homens e meninos
a 800 rs.: na ra da lmperatriz, loja da
Arara, n. 56, de Mendes Guimares.
Gollinhas da Arara a 320 e a 1,000.
Vende-se gollinhas com punhos e boto-
sinhos, muito ricas e bordadas a I000 ; di-
tas s com botosinho a 320 ; chapos de
sol de seda cora franja para senhora e me-
ninas a 2 jOu e 300o: na ra da lmpe-
ratriz, loja da Arara, n. 56, de Mendes
Guimares.
Arara vende os baldes, a 30OOO.
Vende-se baloes de 20, 25, 30,35 e 40
arcos pelo diminuto preco de 30000,30500,
40000 e 40500, s na Arara vende-se ba-
lees de madapolo por 30500 ; ditos de
brigantinas finas com listas a 4/000 e 40500:
loja da ra da Imperatiz, da Arara, n. 56,
de Mendes GuimarSes,
Ricas cobertas de vellido a 8,000 rs.
Vende-se ricas cobertas para cama gran-
de, aveludadas, a 8000 ; ditas de fust3o
para cama a 50000; ditas de damasco de
lindos gostos a 40000 ; ditas a 20000 : ra
da lmperatriz, loja da Arara, n. 56.
Arara vende cuales a 500.
Vende-se chales brancos com pequeo to-
que de avaria a 500 rs.; ditos de tarlatana a
500, ditos de merino limpt* a 300 0; ditos
de lazinhas finas a 160; ditos de 15a e
seda a 20000 : na ra da lmperatriz, n. 56,
de Mendes Guimares.
Oh, que pechincha a 210 rs., chitas largas.
Vende-se .chitas franeezas com pequeo
toque de mofo a 240 rs. o covado ; ditas
limpas muito finas a 320, 360, 400 e 500 o
covado, na loja da ra da lmperatriz, 56.
Arara vende ronpa felfa para
homem.
Vende-se palitos de casimiras inglezas a
30500, 40000 e 50000 ; calcas de ditas in-
glezas 20000 e 30000, colotes da mesma
fazenda a 20000, carnizas francezas finas a
10600, 20000 e 23500, ditas inglezas com
abertura de linho e prega larga a 30000,
seroulas francezas0de linho a 10600 e 10800,
chapeos de massa pretos e de cores a 10600,
20000 e 20500 ditos de palha muito no-
vo a 20500, gravatas de seda de cores a
320 e 500 rs., Iencps brancos finos a 20,
meias cruas a 120, oh I que pechincha; na
ra da lmperatriz, loja e armazem da Ara-
ra, n. 50. de Mendes Guimares.
Madapolo da Arara a 1,000 rs.
Vende-se pecas de madapolo francez in-
festado a 4000 e 40500, dito inglez muito
fino a 60500,19, 80,9/ e 100, pecas de
algodozioho a 40500, 50000 30800* mui-
to encorpado, tambem se vende muito bara-
to bretanha de linho, brim de linho fino a
10280 a vara, guardanapos para mesa a 200
rs. cada'um: ra da Impeatriz, loja da
Arara, n, 56.
Farinha de mandioca
em saceos grandes, e de superior qualida*
de ; no armazem de Tasso Irm5os, ra do
Amorim, n. 35.
Eia, rapasiada, corageml parece que j
entregares os vossos joanetes aos duros n-i-
xos do pessno calcamento da nossa cidade.'
S se observa em vossos ps bolinas a a!i a-
nhadas e gastas at ultima sola: sapa
rasgados e quasi sem salios___nem tanto !
s a quebradera nao deve chegar at este pon-
to I Viudo rita Direita munir-vos de ex. ol-
iente calcado com 10 e al 60 por cesto
menos do seu valor.... attendei:
Borzeguins, Nantes, bezerro e va-
queta 2 e meia solas. .'
Borzeguins, Nantes, bezerro, va-
queta e lustre 2 solas. .
Borzeguins, francez e hamburguez,
bezerro, lustre e couro de por-
co 70 e........
Sapatoes, Nantes, bezerro c vaque-
ta 2 e meia solas.....505OU
Sapatoes, Nantes, vaqueta, lustre e
bezerro 2 solas......
Sapatoes, Nantes, sola e vira. .
Ditos para menina, com laco. .
Ditos de ditas, de cores. .. .
Sapatos para senhora e homem,
tapete.........
Sapatos de borracha para senhora.
dem idem para meninas. .
Sapatos de lustre para senhora. .
dem de lustre s avessas .
80500
80000
60000
50000
40060
30500
20bOO
t
*
800
10400
10000
10000
500
- Vende-se um negro de meia idade, bem' ro
busto, proprio para qualquer servico, saba cozinhar
o diario d'uma casa, e tambem sabe botar canoa:
na travessa do Pocinho n. 26 sobrado.
fLDE LIBOA
Vende-se cal nova de Lisboa : no largo do Cor-
po Santo, escriptorio de Manoel Ignacio de Olivei-
ra & mo n. 19. ^^
Potassa da Russia.
Vende-se em casa de N. 0. Bieber A C.
successores,'rua da Cruz n. 4.
FAZENDAS
NA .
\ova loja de Custodio, Carvalho
k. Companhia.
&7RA DO Ql'EIMAUO27
Cambraia
organdis para vestidos a 240 rs. o covado.
Madapolo
fino proprio para camisas a preco de 8$ a peca.
Cobertas
de panno de linho grandes a 2,5000.
Lences
de panno de linho grandes a 25.
Para mesa
pannos adamascados para mesa a l300.
Guardanapos
adamascados a 2j a duzia.
Toalhas
para mos pelo preco de 400 rs. cada urna.
Fustlo branro
proprio para roupa de meninos pelo barato proco
de 320 rs. cada covado.
Enlrenirios
finos bordados pelo barato preco de 15300 a proa.
Babados
bordados de todas as larguras peca
Golinhas
bordadas a 640, 800 e 15.
Camisinhas
de cambraia para senhora a 25-
Baloes
arcos para'enhoraa 35600.
Baltesmdade polo
ra meninas^a 25300.
ida:
I

I


Mario de Pernambneo rgda fefra I de etemhro de I SOS.
GRANEO E COMPLETO S08TIMENT0


39 S
*5
c*
o
"3
o
-c:

-
I-
O -5
a
S> -a
5
C5
c
95
A.
O
O
o
-3
A,
o
1-3
<
-
H
es
o
cu
g
t
O
S
Cr<
e O
^
i
O
*
90
O
55
t
i
v
s
cy
c

t
"t
o
a
cy
o
"t
*9
i
S *s
r?
o
*6
5

5: S
o
"t
^
^^
O
5
"t
8
t
Vinhos em pipa: Porto Figueira e Lisboa a
4oo, 44o, 5oo e 56o rs. a garrafa, e em
caada a 2,56o, 2,8oo, 3,ooo, 3,5oo e
4,ooo rs. do melbor.
dem lagrimas do Douro, especial vinho do
Porto mandado vir de conta propria a
1 o,ooo rs. a duzia e l.ooo rs. a garrafa.
dem do Alto Douro vindo do Porto engar-
rafado, das seguintes marcas : Duque do
Porto, Feitoria, Nctar, Velno Secco, Cha-
misso, Madeira superior a 9,ooo rs. a cai-
xa e l,ooo a garrafa.
dem Bordeaux das melhores marcas: St.
Julien, Medoc, S. Esteph e outros a 7oo
rs. a garrafa, e 8,ooo rs. a caixa com urna
duzia.
dem muscatelde Setubal verdadeiro a 2,ooo
rs. a garrafa e 22,ooo rs. a caixa.
Garrafes com 5 garrafas de vinho do Por-
te do Alto douro a 2,2oo rs. com o gar-
rafo.
dem com 5 garrafas de vinho Figueira
muito proprio para a nossa estacad, por
ser mais fresco a 2,4oo rs.
Vinhos velho chamisso em barril muito pro-
prio para sobremesa por ser muito claro
e macio a oo rs. a garrafa e 4,5oo rs. a
caada.
Vinho branco o mais superior que possivel
neste genero a 5oo rs. a garrafa e 3,8oo
rs. a caada.
Garrafes com 5 garrafas de vinagre de Lis-
boa al,2oo rs.
Vinagre puro de Lisboa a 2oo rs. a garrafa
e l,4oo rs. a caada.
Velas de spermacet a 6oo, 64o e 68o rs. o
masso.
Manteiga ingleza perfeitamente flor, mandada
vir de encommenda especial a 8oo rs.
a libra,
dem franceza chegada pelo ultimo navio a
5 lo rs. e em barril a 5oo rs.
dem em potes de 4 16 libras muito fina e
propria para doente a 8oo rs. a libra e o
pote separado.
Banha de porco 3,b4HE* a- l>ra. e eOJSr-
ril se far abatimen!
Queijos do reino chegados pelo ultimo vapor
de i,6oo, l,8oo, 2,ooo e 2,5oo rs. cada
um
dem londrinos os mais frescos que se po-
dem desejar a 8oo rs. a libra.
Caf do Rio de 1* e 2a qualidade de 8,ooo a
8,5oo rs. a arroba, e 28o a 3oo rs. a li-
bra.
" Arroz caroliuo e do Maranhao a 3,ooo rs. a
arroba e loo rs. a libra.
Amendoas de casca mole a 28o rs. a libra e
em porcSo ter abatimento.
Caixinhas de ameixas franeezas de l 1/2, 2
e 3 libras, elegantemente enfeitadas com
diversas estampas no exterior da caixa a
l,3oo, l,5oo, 2,ooo, e 3,ooo rs.
Finetas em caldas das seguintes qualidades:
ameixa, rainha Claudia, cerejas, pero,
ginja, pecego e alpech a 5oo rs. a lata.
Marmelada imperial dos melhores conservei-
ros de Lisboa a 6oo rs. a libra, e em la-
tas de 1 V e 2 libras.
Ameixas franeezas em frascos de 1 1/2 e 3
libras de l,4oo a 3,ooo rs.; tambera ha em
latas de l.ooo e^.ooo cada urna,
Cha huxim miudinho mandado vir de en-
commenda especial a 2,8oo rs. a libra,
garante-se a boa qualidade.
dem hysson o mais superior a 2,6oo rs. a
libra, afianca-se ser igual ao que regular-
mente se vende a 3,ooo e 3,2oo rs.
dem preto muito fino a l,9oo rs. a libra.
dem mais baixo, e miudo proprio para ne-
gocio a l,6oo rs. a libra.
Bresunto inglez para fiambre o mais fresco
que se pode desejar a 8oo rs. a libra.
Genebra de laranja a 9oo rs., a frasco.
Chouricas e paios, os mais frescos que se
pode desejar, a 5oo rs. a libra.
Cognac verdadeiro inglez a 9oo rs. a garrafa
e lo,5oo a caixa.
Ricas caixinhas com confeites c frutas seccas
muito proprias para mimos pelo baratissi-
mo preco de l.ooo rs. cada urna,
Marrasquino de Zara em frascos grandes a
8oo rs. o frasco.
Licores francezes das seguintes marcas: A-
nizete de Bordeaux, Plaisir des dames, e
oufm a l,ooo rs. a garrafa e lo.ooo a
caixa.
Passas muito novas a 6,ooo rs. a caixa e
36o rs. a libra, ha caixas, meias e quartos.
Bolachinha ingleza a mais nova que se pode
desejar a 2,5oo rs. a barrica, e 24o rs.
a libra.
Azeite francez clarificado a 8oo rs. a garrafa
e 9,ooo a duzia.
Conservas inglezas dos melhores fabricantes
Mixed e Pickles, ceblas simples, e outras
a 8oo rs. o frasco.
Mostarda ingleza preparada em potes muito
nova a 4oo rs. o pote.
Mlhos inglezes de todas as qualidades e das
melhores marcas a 5oo rs. cada urna gar-
rafinha.
Vasos inglezes vastos de 4 a 16 libras, muito
proprios para deposito de doce, manteiga
ou outro qualquer liquido de 1 ,ooo a 3,ooo
rs. cada um.
Palitos do gaz, a 2o rs. a caixinha e 2,3oo rs.
a grosa.
Milho alpista a 160 rs. a libra.
Milho painco a 140 rs. a libra.
Gomma para engommar muito fina e alva a
80 rs. a libra a 2,300 rs. a arroba.
Sag muito novo a 240 rs. a libra.
Sabo verdadeiro hespanhol que raras vezes
vera, ao nosso mercado a 300 rs. a libra,
e em caixa ter abatcmento.
Sabo massa de 180, 200, 220 240, rs. a
libra do melhor.
Graixas em latas muito nova a 120 rs. a lata
e 1,300 rs. a duzia.
Peixe em latas muito novo : savel, pescada,
curvin, salmo e outras qualidades prepa-
rados de escabexe, segundo a arte de cozi-
nha de 1,400 a 2,ooo rs. a lata.
Genebra deHollanda em botijas de conta a
440 rs. cada urna.
Papel greve pautado cliso a 3,500 rs. a res-
ma.
MOLHADOS
Azeite doce de Lisboa muitoflno em barril a
640 rs. a garafa, e em porcae ter abati-
mento.
Champagne das mais acreditadas marcas a
l.ooors. agarrafa e lo.ooo rs. o gigo
com urna duzia.
Doce da casca da goiaba a 4oo, 5oo, 6oo,
7oo, 8oo, e l.ooo rs., o caixao grande.
Chocolate portuguez, hespanhol, francez, e
suisso, das melhores qualidades a 9oo rs.
a libra. .
Velas de carnauba e composicao a 32o, 36o,
e 4oo rs., a libra, e de lo.ooo a U.ooo rs.
a arroba.
Azeitonas novas do Porto e Lisboa a l.ooo
rs. a ancoreta, e l,5oo a de Lisboa, estas
ultimas raras vezes vem ao nosso mercado
pela sua boa qualidade.
Massas para sopa macarrao talharim e aletria
muita nova a 48o rs. a libra.
Charutos dos mais acreditados fabricantes da
Bahiaa 4,ooo, 3,5oo, 3,ooo e2,5oo rs. a
caixa.
Serveja das melhores marcas a 5,ooo rs. a
7,ooo rs. a duzia.
Biscoitos inglezes das seguintes marcas:
Craknel, Soda, Ceede, Captain, Travellies
Lunch, Cobin, eoutras a l,2oo rs. a lata.
Bolachinha de soda especial encommenda a
1,8oo rs. a lata.
Iem Craknel em latas de 5, 7 e 15 libras a
4,ooo, 5.5oo, e ll.ooo rs. a lata.
Massa de tomate em latas de 6oo a 7oo rs.
cada urna.
Sardinha de Nantes a 36o rs. a lata.
Toucinho de Lisboa a 320 rs. a libra.
Tijollo de 1 impar facas a 16o rs. cada um.
Ceblas a 9oo rs., o molho.
Farinha de Maranhao muito alva e cheiroza
a 14o rs. a libra.
Pimenta a 36o rs.a libra.
Cominho, cravo, erva doce, enxofre, palitos
de dentes em caixinhas que tudo vende-
mos por baratissimo preo.
Bicas caixinhas com confeites e fruetas sec-
cas muito proprios para mimos pelo bara-
tissimo preco de l.oo rs. cada urna.
' f?
Bai'.itEssiinas fcnndcijas. Eucoiumendas d'aguia branca recebi-'
A aguia branca por muitas vezes tem da- \ das pelo ultimo vapor,
do a conliecer que quando acha alguma pe- Ricos pentes de tartaruga com chapa de madre-
chincha, nao quer somonte com ella encher Parola.
o papo, ao contrario deseja que toda sua boa Sa^sSs tST*
I e O publico em geral provem da Lindos chapeozinhos de setim para baptisados.'
mesma, o que agora raesmo acontece com
essas; baratissimas bandeijas, Siija limitaro
de precos admira, em relacao aos tamanhos e
qualidades: avista do que convrn Indos a-
provoitarem-? dossa opportuna ocrasio p
proverem-se d'um traste sempre necessarto,
e que Ibes custar quasi metade do justo va-
lor. Assim, pois, dirigirem-se com dinhei-
ro alegre e espacosa toja d'aguia branca
ra do Queimado n. 8.
Os afamados copos com banha. e
boides com iuscripces.
Chegaram novamente para a agina branca
e.sses afamados o, estimados copos eom banha
fina; assim como os bonitos boioes de por-
'''ana donrada tambera eom banha, e novas
ifiscripees maviosas e jocoserias, mui I -
I. id para presentes resta poremqae os apre-1
Cdoroa canrarram manidos de dinheiro, '
Bicos de seda brancos e pretos.
Bonitas caixinhas com msicas e seno ellas para
costura.
Trancelinsde lita paira enfeiles.
Fitas de seda eslreitas para ditos.
Ditas de velludo com listras para Larras de ves
(dos.
Aspas de balea para vestidos.
Ditas de aro para espartilhos.
Bandesdc dina.
Plselas de contas para meninas.
Paos para abrir loras e port-cbarutos.
Essencia de ail para engominados.
PS hygienieos de Lubin para dentes.
I.eite virginal para tirar sardas.
Dito d'ires para extinguir as caspas.
Vinagre aromtico para rertfgeni, dures de ca-
bera, etc.
i'iismelique surfinepara cabellos.
Pomada para bigodc.
Benda de fil. lisa.
Pentes Com as novas o diversas guarnicoes de
nonti* ano n Airnii Rrunra arnha n r&ro-
ber, veio tambem tuna pequea qualidade
mmmmmmmmmM^
5SS
S&
ROVPA FEITA
NO
RMAZHJ!
DE
4&=
>
RA DO QUEIMADO N. 46
* < i !
DE
TOIOTB
LET50 ViERD.
Neste estabelecimento ha sempre um sortimento completo de roupa feita de
todas as qualidades, tambem se manda fazer por medida, vontade dos concur-
rentes, para o que tem um dos melhores professores, assim como tambem tem um
grande e variado sortimento de fazendas de todas as qualidades, para senhoras,
homens e meninos.
de pentes de concha que com graca e acer-
ladamente servem para o moderno atado dos '
cabellos. Files sao de bonitos e agradaveis
o igre i- espacosa teja uugma uranca ra ao
Queimado n. 8.
ftraxa econmica.
A aguja branca acaba de receber essa acredita-
da gaxa econmica, cuja superioriJade est ce-
ralmente wconhecida ; essa boa graxa se torna -moldes, edetamanlio pequenino como con-
r iiieudaLi. tanto porque o calcado lustrado \ vem para o lim que sao. E'esta a primei-
i Ha I i perfeitamente lusiroso ao menos ni vez que d'elles aqui ebegara, por isso
tedias sen Bfcessidade de novo unto como quc a moda novissima. pelo que ganlia-
n. -in i porque sua pivpararao c appropnada para '- ., ._ ,, .
likrecoiiservarocoaro; alte raa em ,-arxi- rs0 a !)a,ma aquellas senhoras que prtniei-
ni btrr tinhos, e acha-se rauda na rna do ro se apresenlarem com elles, para o que ^
d'affuia branca, aos rezomidos os mandaro comprar na lo:a d'Aguia Bran- 1
'' '- ';" m '' m '- ca, ra do Queimado, n. 8.'
TERCOS
Casacas de panno preto, 35(5 e
Sobrecasacas idem, 30^ e .
Paletos idem e de cores, 25(5,
m, me......
Ditns ib'rasomii". 9UM. *"Jt
m, 10^ e......
Ditos de alpaca, 5/5 c. .
Ditos ditos pretos, 9(5, 73,
53 e........33500
Ditos de brim c ganga de co-
res, 43500, 43, 33500 e.
Ditos branco de linho, 63, 53 e
Ditos de merino preto de cor-
dao, 103, 73 e..... 53000
Calcas de casemirajprela, 123,
30i>OUO Cohetes de fusto e brim bran-
253000 co, 33500, 33 e .
Scroulas de brim de linho.
103000 23100 e ......
, DUoo 75DOO Camisas de peitos de linho,
3330V 53,43, 33 e.....
Ditas de madapolo, 33,
i 23500, 23 e.....1^600
Chapeos de massa, pretos fran-
23500
230OO
23500
33000: cezes, 103, 93 e".
43000 Ditos de fltro, 53, 43,33500 e
Ditos de sol, de seda, 123,
413, 73 e......
I Collarinhos de linho fmo,.ulli-
c coedas de cornalina.
Itolsas para viagens.
V'endem-se na ra do Queimado. |oja d'Aguia
Branca 11. 8.
Voltas prctas
A aguia branca pensando constantemente em AMARA PA.
b iserrir a toda a sua freguezia, notoufneaiada A Aguia Branca recebcu as desejadas voltas
nao havia feito algum agrado a aquellos que pru- pretas, mui compridas c gradas.
d inte e aofftadamente rosando, compren) dever de' l'ho.sulioros hv bom christao, e qnando reparou essa so* falta,' E DE SEGURARA
mandn vir e acaba de receber delicados tercos e Esscs phospi.ros hygienicosY'dc seguranca, sao
103, 83 e. .1. ":. 73000, ma moda
Ditas de cores, 93, 83 e. 73000 (Sortimento completo de grava-
Ditas de meia casemira de c- tas.
res, 53500 e..... 43000 Toalhas parroslo, duzia, 113,
que 1
quasi todos os outros, c mesmo pela seguranca de
que eslain isemptos de incendiar pois que" em
nenhuma outra parte tasen, fogo a nao ser no es-
pccial papel, que vem pregado na caixa, onde tam-
bem nenhuin falla em qualquer que seja a esta-
blo ; e alea de todas essas boas qualidades occor-
na um .lo yueimado, toja d'aguia re maisada baratera poniue as caixas com 400
hosphoros cnstam apenas 2'tO, o que niio ha com-
com inialquer das outras qualida-
llaliuzlnhos com perfumarlas c
sem ellas.
A a^uia branca rende bonitos bahuzinhos com 6
1 linho; deeheiros por IJtSOO e vasios por 800
rs.. si'rvimlo estes para meninas, e mesmo |iara
j 1 as. etc., etc.
1 inca o. 8.
^ovm<4uow c (>oul(t>s cufeites
pai-a cabecas.
Quando bello sexo senta a falta de bous
e.ifeile pira cabeca, eis que a aguia branca
recebe urna sua encommenda de bonitos e
d Mieados enfeites, e de modernissima moda,
muito servindo isso para sanar aquella falta,
e fazer com que as xmas. apreciadoras da
bella empreza Coimbra possam melhor real-
sar e mostrarera o. apurado gosto que as
guia. Esses enfeites sao d'um tecido bas-
tante fino com continhas d'ago, e mui bem
enfeitados com flores, fitas, bieos, plumas
etc., entretanto que sendo obra de muito
gosto custam 5j)f, 63 e 7(5*dinheiro a vista;
na espacosa e alegre toja d'aguia branca ra
di Queimado n. 8.
Albuns com perfumaras
Militas vezes aconteca que se procurando urna
bella galantaria pare se orfertar a urna senhora ou
menina era seus aniversarios. 011 mesmo na
amarracao das mestras dostas, se nao achava cousa
que satisfizesse, agora, non'-m, ja nlo deve succe-
der assim porque na loja d'aguia branca encontra-
ra o pretoodento bellos objectos para esse fim, so-
bre-sahindo entre ellos esses bonitos albuns eom
paracao para
des. Assim pois, convi'in o uso del les, todos os
eslabeleeinientos. escriptorius, cartorios, reparti-
coe, casas particulares, etc., etc. Acham-se
venda na ra do Queimado loja d'Aguia Branca
n. B. Que 111 comprar poreao ter um abatimento
rasoavel.
Amostras de agnlhas Inglezas.
A aguia branca acaba de receber por amostra
urna pequea quantidade de carteiras de molde nao
commiim com agu has inglezas de urna admiravel
supeciondade. As carteiras trazem accommoda-
damentc quatro papis de agulhas sortidas em
grossuras, e estas na verdade sao de qualidade an-
da nao vista aqui, o que fcil de conheccr-se pelo
seu bom acabamento. pois que sao perfeitamente
Dolidas, ponas mui agudas e bem tiradas, o fundos
oraos. Gusta cada carteira 15, o que de certo pa-
rece caro, mas que apreciada a boa qualidade ael-
las, s terao a lamentar o nao vir mais deltas.
Taml>em veio igualmente caixinhas com allnetes
dourados, e outros brancos, os qnaes se vendem a
2U) rs., 320, 'OO, 640 c 15 a caixinha, tudo isso
na ra do Queimado, loja d'aguia branca n. 8.
flaravllha das bellas, novas e
delicados enfeites para ves-
tidos.
aprasivel a aguia, branca o ter de avisar a
sua boa freguezia, que acaba de receber pelo pa-
quele francez um bello sortimento de enfeites de ,'

Ditas de princeza c merino pre-
to de cordo, 53, 43500 e
Ditas de brim branco e de co-
res, 53, 43500, 43 e .
Ditas de ganga de cores,
33500, 33 e .....
Colletes de velludo preto e de
cores, 93 e......
Ditos de casemira prela, 53 e
Ditos de ditas de cores 53
43 e.........
Ditos de setim preto. .
Ditos de ditos e seda branco,
63
Ditos
93 e
83500
23000
43500
GiO
63000
43000 Atoalhado adamascado de li-
nho vara......13280
235O0 Chapeos deso, de alpaca, pre-
! tos e de cores.....43000
23500 Lepces de linho.....33000
1 Cobertas de chita chineza.. 23000
73000 .Pennasd'aco, as mais superio-
430001 res, a grosa......
I Relogios de ouro orizoutaes,
33500| 903, 803 e......703000
53000Ditos de prata, galvanizado,
patentes e orisontaes, 403 e
e.......53000 Obras de ouro, adercos, nietos
de gorguro de seda adercos, pulceiras, rozetas,
pretos e de cores, 63, 53 e 430001 aneis e cruzes.
303000
I
e FAZENDAS E ROIPAS FEITA.
Sortimento completo de sobrecasacos de panno a 253, 283, 303 e 353, casacas
muito bem feitas a 253, 283, 303 e 353, paletots acasacados de panno preto de 163 at
253, ditos de casemira de cor a 153, 183 e 203, paletots saceos de panno e case-
mira de 83 at 143, ditos saceos de alpaca, merino e laa de 43 at 63, sobre de alpaca e
merino de 73 at 103, calcas pretas de casemira de 83 at 143, ditas de cor de 73 at
153, roupas para menino de todos os tamanhos, grande sortimento de roupas de brim,
como sejamcalcas, paletots e colletes, sortimento de colletes pretos de metim, casemira
e velludo de 43 a 93, ditos para casamento a 53 e 63, paletots brancos de bramante a 43
e 53, calcas brancas muito finas a 53, e um grande sortimento de fazendas finas e moder-
nas, completo sortimento de casemiras inglesas para homem, menino e senhora, ceroulas
de linho e algodo, chapeos de sol de seda, tovas de seda e de Jo'uvin para homem e se-
nhora. Temos urna grande fabrica de alfaiate, onde recebemos encommendas de grandes
obras, que para uso est sendo administrada por um hbil mestre de semelhante arte e um
poeeoal do ma do cincoenta obroiros escolhidos, por tanto executamos qualquer obra com
promptidao e mais barata do que em outra qualquer casa.
TODAS AS QUALIDADES
DE
ANTONIO MAIA DE BRITO
CONDECIDA POR FABRICA DA V1UVA.
N. 21Antiga rna dos Quarteis de policaN. 21.
Constando ao annunciante, qu alguns especuladores de m f, vendo o crdito
que gosam os meus cigarros, e para poderem dar consumo aos seus andam vendendo tanto
na praca como peto mato, illudindo os meus freguezes, dizendo que sao meus ; e como to-
dos os meus cigarros sao vendidos na minha fabrica, e nao mando pessoa alguma vender
por minha conta fra della, faco o presente annuncio para evitar quecbmprem gato por
lebre ; e para seguranca dos senhores consumidores deste genero e especialmente os seus
freguezes, aviso que todos os massos de cigarros que forera vendidos na minha fabrica sao
marcados com um distinctivo que declara o meu nome, o nome da ra e o numero da
mesma casa.
Aproveito a occasiSo para scientificar aos mesmos senhores, que coistantemente
encontraro um completo sortimento de cigarros de diversas qualidades, e do melhor fumo
escolhido, por sua boa qualidade ja bem conhecida.
POR MENOS DEZ POR CENTO
NOS
J
A1C1IA%E\S
1
perfumaras, cujo fosto e novidado Ibes da a pri- .seda denominado maravilla das bellas, os quaes ;
mr,.;n Miia hranr.i folirar de contente se servem tanto nara vestido de senhora como nara
nazia. A aguia branca folgar de contente se servem tanto para vestido de senhora como nara
ewsolTerlas recahirem sempre em suas predilec-. roupinhas de criancas. Seus novissimos e delica-
ta* freguezas, e quando assim nao seja, nao faz
mal, porque a. mimoaeada reparando na smgulan-
dade do objecto, querer desde logo alistar-so no
numero daquellas. Em toda o caso havendo di-
nheiro, dirijaii-se rua do Queimado, loja d aguia
branca n. 8, que tudo se arranjai a.
Cbegaram luvas do pellica para a luja d'a-
puia branca, ra d<> (juemado n. 8.
Novas cintas elaslicas pura senhoras
casadas.
A reconhecida utilidade dessas necessafias cin-
tas elsticas fez com que em breve se acabassem
ie vieran: da primeira vez, dejxan-.lo ssim
descontentes muitas senhoras que se na-> |>%raiH
prover dellas, vista do que a aguia branca man-
dou buscar mais algumas, que acabam de chegar,
aindamis perfeitas que as primeiras, isso per se-
r*#inenore; agora, pois, podem as senhoras ca-
gadas preweuirem-se, mandando-as comprar na
loja d'aguia branca, ra do Queimado n. 8. Se a
dos desenlies, suas escolhidas e bem acertadas co-
res fazem um todo agradavel aos olhos de qualquer
viwnle ne aihri aarprinr o liam. Assim. nnis .a'
vi vente que saiba apreciar o bom. Assim, pois, a
dnvida est em haver dinheiro, havendo-o, diri-
iam-scscm susto ao espacoso e alegre ninho de u
agota branca, ra do Queimadon. 8,queacharao bronze quesera enfedonho^descrever.
as verdad.es cima ditas.
FUIHCAO
DE '
FRANCISCO ANTONIO CORREIA CARDOSO,
Ra do Bru, X. S'.
Acha-se novamente aberto este antigo e proveitaso estabelecimento, prompto para
executar quaesquer encommendas de ferro fundido, balido ou de bronze, moendas para
engenhos, com vapores ou sem elles, tudo com a maior promptidao, perfeicao e com-
modo preco ; tem varias obras proraplas da melhor e mais solida construccao que p-
dem ser vendidas por metade de seu valor, como sejam :
Moendas inteiras e meias ditas de varios tamanhos, para engenhos.
Portas d'aguas guarnecidas de bronze com parafuzo de rosca quadrada.
Rodas de espora, carretas e rodetas angulares.
I'arafusos e cavilhoes de ferro ou de bronze, rosca quadrada ou singela.
Agulhes fundidos de azas e batidos para rodas d'agua e chumaceiras cora bronze,
Bronzes e torneiras de todos os tamanhos e qualidades.
Taxase fundos de alambique, de ferro fundido, de varios tamanhos.
Crivos e portas de fornalha de varios tamanhos e qualidades.
Urna machina de deslillaco continua do autorCollares.
Fog5es americanos econmicos paracas de pequea familia.
Fornos de fazer farinha. .
Tubos de chumbo de todas as grossuras. -
Cobre em arrobas e folhas. dito, dito.
Folha de Flandres em caixas, bom sortimento.
Chumbo em lencol e em rolos de diversas grossuras.
E urna grande porc5o de pecas de obras tanto de ferro fundido como balido ou de
DE
COSSIRVADOB
Jaivas de ferro.
Vendem-se taixas de ferro do mais
Holhatlos a preco fabuloso e p-
tima qualidade.
Na travessa das Cruzes 11. 6, taberna, vendem-se
.'iiintes gneros: manteiga franceza a melhor
que lia no mercado a 360 rs. a libra, dita ingleza
a 720 e 640 rs, agurdente de canna engarrafada fabricante e por preco mais razoavel:
lia 3 antios a 2'it) rs. a garrafa, que parece de zem de assucar de Jos da Silva Loyo 4
Pranea. dita de pipa a 200 rs. a garrafa, e caada j------------------__------------------------------------
a 15120. espirito de vinho a 280 a garrafa, e ca-! vlh .......
uadaai600. vinho o melhor que possivel da *"l"J"
Fifmoira a 480 a garrafa, e caada a 3o00, dito No escnptorio de Euzebio Raphael Rabello, na
laaisbaToaiOO rs agarrafe, dito do Estreitoa ra da Cadeatt.55, tfendem-se ancoretas com ex-
fO a garrafa, vinape branco proprio para con- cellente c pur inho tinto de Lisboa, somonte dM-
Espera, pois, o proprietario deste estabelecimento que o publie* sempre benigno
e prestar toda sua confianca e attencad.
acreditado
no arina-
C.
a-'uia branca precisasse de wmellnnte obra de fra "a 320 rs. a gaSafa, azeite doce de" Lisboa a tinado para gasto de casas particalares por ser fe
mettido pelo proprio fazendeiro ou lavrador.
certo desta vez nao (Icaria sem ella.
1600 rs. a
"m
dito de carrapato a 320 rs.
Potassa oacional.
Vende-se superior potassa do Rio de Janeiro, da
mais nova que ha no mercado, a preco muito com-1
modo; no largo do Corpo Santo, escriptorio de I
Manoel Ignacio de 01iveira# Filho. n. HL_______ i
Cal de~Lisboa
Cal virgem ahogada hontem em ancoretas mni-
to bem acondicionadas fi por pre^o coinmodo : no
antigo deposito da ra do Ifaniclic u. 13, arma-
zem de Manoel Teixeira Basto.
NS. 21 E 23LAHGOfDO TERQO -KS. 21 B 23.
Recebem por conta propria a maior parte dos gneros existentes nos seus arma-
zens e por isso deliberou-se seu proprietario a vende-los por menos 10 % do que em
outra qualquer parte, garantiddo a superior qualidade.
l.ci.uii todos.
Manteiga ingleza especialmente escomida a 7"2o e 800 rs. a libra. ,
dem franceza de primeira qualidade a 56o rs. a libra, e em barril a 54o rs. a libra.
Arroz-pilado o melhor do mercado a loo rs. a libra e 3,ooo rs. a arroba ou sacco
Caf do Rio e do Cear o melhor neste genero a 28o e 32o rs. a libra.
Batatas novas a 5o rs. a libra, em arroba a l,4oo rs. e em caixas de quatro arrobas Dor
4,5oo rs, l
Bolachinhas americanas, as mais novas neste genero, a 2oo rs. a libra e 3,ooo rs. a barrica.
Palitos do gaz, vindos por conta particular, a 2,3oo rs. a groza.
Queijos do reino, chegados pelo ultimo vapor, a l,8oo e 2,ooo rs.
Vinho do Porto em garrafa de superior qualidade a 9oo rs. a garrafa,
dem em pipa Figueira e Lisboa a 4oo rs. a garrafa, e a 3,ooo a caada.
Milho alpista o mais hmpo que ha no mercado a 160 rs. a libra, e a arrroba a 5,ooo rs
Velas de spermacet, composicao e Aracaty, a 4oo, 36o e 64o rs. a libra.
Toucinho de Lisboa novo e grosso de primeira qualidade a 32o rs. a libra, e 9,ooo rs a
arroba.
Alm destes gneros ha outros muito baratissimos. assim como cha do melhor
azeite doce, vinagre, cebollas, albos, pimenta, cominhos, erva-doce, charutos de todas as
qualidades. chouricas, sabao verdadeiro de 16o a 24o rs. a libra, genebra de todas as
qualidades, que tudo se vende barato e quem duvidar venha ver.
Vl YIIIVAO DA AlItOKI,
Nesta grande e bem montada fabrica de machinismo, a mais antiga no imperio, con-
tinua-se a executar com a maior presteza e perfeicao encommendas de toda a qualidade
de machinas usadas no paiz, tendo sempre prompto o seguinte :
Grande sortimento de moendas de canna de todos os systemas e tamanhos.
Machinas de vapor de diversas qualidades.
Taixas fundidas e batidas.
Crivos e boceas para fornalhas.
Bronzes e aguilhes.
Rodas, rodetas e rodas d'agua.
Guindastes lixos e portateis.
Machinas de cylindros para padaria.
Serras de ac para serrara.
Fatechspara barcos, 6c., etc., tudo porprtjco que fiHfcconvida.
ILEGVEL


Blario de Pernambiieo 'egiiudafclra 91 de etfenhro de 199.
AB
PIDfiB
GRANDE ARMAZEM
EE
N, 3fi, RIA DAS CRMS N. 36
DO
balrro de Santo Antonio.
0 proprietario do muito acreditado armazem denominado Progressista tendo
sempre em vista fazer tudo o que for possivel para bem servir aos seus freguezes, tem
iMfterado vender os seus j bem conhecidos gneros de primeira qualidade pelos precos
abaixo mencionados, e amanea s pessoas que mandarem comprar por seus criados ou
escravos, serem tifo bem servidas como vindopessoalmcnte; encarrega-se de aviar qualquer
encoaimenda, ainda mesmo contendo objectos n5o proprios deste cstabelecimento. O
mesmo pede aos senhores que mandarem comprar neste armazem o favor de mandarem
devolver qualquer objecto que nao agradar, devendo os mesmos senhores ter toda atten-
c3o com os seus portadores, fazendo-lhes ver que so no armazem Progressista da ra das
Cruzes n. 36, que se vendem os melhores gneros por mais barato pre?o, porque estes
murtas vezes olvidam-se e v3o outra parte onde os servem de maneira a desagradar este
cstabelecimento.

GRANDE ARMAZEM DE MOLHADOS
TODOS
os
de superior qualidade a cada
xinha.
Manteigai ngleza de 1.a qualidade, a 800 rs.
a libra.
dem de 2.1 qualidade, a 700 rs. a libra,
dem franceza, chegada ltimamente, a 6oo | MoJg* TUr 'm PteS mD,to
rs. a libra.
Batatas em gigo de arroba a 1 ,ooo rs.
Macaes chegadas no vapor Inglez,
Ervilhas muito novas a 24o rs. a libra,
Queijos do reino, chegados pelo ultimo vapor,
de 25 25500.
dem prato, chegado neste ultimo vapor, o
mais fresco que se pode desejar a 700 rs.
a libra,
dem londrino, mandados vir de encommen-
da especial, a 900 rs. a libra.
dem suisso, muito fresco, a 800 rs. a libra.
Caf do Rio de I. e 2.1 qualidade a 8(500
e 85800 a arroba, c 280 e 300 rs a libra.
Arroz da India e Maranho a 120 rs. a libra
e 35200 a arroba.
Avelaas as mais novas neste genero a 240
rs. a libra.
Presuntns do Porto muito noves a 560 rs. a
libra.
Legumes francezes para sopa, como seja,
Julienne, mlange d'quipage, Choux e
f outras qualidades, a 400 e 500 o masso.
em porco ter abatimento.
Garrafes com o garrafas de \inho do Porto
do Alto Douro a 25400 com o garrafo ;
afanca-se que nesse genero o melhor
que.vejo ao menrafTo.-
Mera com 5 garrafa&ule vinho Figuoira muito
superior e mais pmprio para a nossa esta-
co por ser mais esco a 25400.
Cha hysson o mais/superior a 25600 a libra,
afianca-se ser, igual ao que regularmente
vendemos a (5260.
dem huxim fniudinho, o mais superior que
vemf,. ..osso mercado a 25700 a libra.
oto muito fino, a 25000 a libra.
Chocolale para 9oo, l.ooo e 1,2oo rs. a li-
bra./
Garraffies com 5 garrafas de superior vinho
deJisboa a 25100 cada um.
Idean com 5 garrafas (les.nagrc de Lisboa
a MIOOcomo garrafo.
VAPORDS
se recebem gneros ie conta
propria e dos melhores esta-
belecimentos da Europa, ga-
rante-se todo e qualquer ge-
nero comprado neste
ESTABELECIMENTO,
COMPLETO
SORTIMNTO BE WLH.4WS.
vende-se em porcSO e a reta-
lho, aprompta-se com toda a
presteza e exactido qualquer
encommenda dirigida a este
ESTABELECIHNTO.
DE
Eduardo Marques de Oliveira C.
%
o
I
V3
f-J

8
|
o
8"
3

a.
a.
I
s
lw
I
m

o
ISPestes novos e grandes estabelecimentos de molhados, encontrar o respeitav
publico d'esta cidade, bem como seus numerosos freguezes do centro, expostos ven*
todas as qualidades de gneros por menos proco que em quaesquer outro estabelecimeB-
tos desta ordem, poispara bem servir os seus freguezes existe na Europa um dos so-
cios para serem vindos de conta propria diversos gneros, e desde j encontrar o res-
peitavel publico sempre os melhores gneros do nosso mercado, e por precos baratsi-
mos como abaixo vero. a saber :
Idln
rt ,~*C
com 5 garrafas de vinagre hambur-
uez a 800 rs. cada um.
400 rs. cada um.
Milho-alpista a 180 rs. a libra.
Gomma para engommar muito fina e alva a
80 rs. a libra e 25300 a arroba.
Sag muito novo a 240 rs. a libra.
Sabo verdadeiro hespanhol, que raras vezes
vera ao nosso mercado, a 300 rs. a libra e
em caixa ter abatimento.
dem massa de superior qualidade de 460,
180, 200, 220 e 240 rs. a libra.
Graixa em latas muito nova a 120 rs. a lata
e 15300 a duzia.
Peixe em latas muito novo: svel, pescada,
curvina, salmSo e outras qualidades, pre-
parado de escabexe segundo a arte de
cozinha a 15400.
Papel grve pautado e liso a 35800 a resma.
Genebra de Hollanda em botijas de conta a
460 rs. cada urna.
Vinhos em pipa: Lisboa eFigueira das melho-
res marcas a 35200 e 4#000 a caada do
melhor e 500 rs. a garrafa, em porcaoter
abatimento.
Vinho velho Chamico em barril, muito proprio
para sobremesa, a 040 rs. a garrafa e
35000 a caada.
Vinho branco o mais superior que possivel
neste genero a 560 rs. a garrafa c a 45000
a caada.
Vinagre puro de Lisboa a 200 rs. a garrafa
e 15400 a caada.
Azeite doce de Lisboa muito fino, em barril
a 640 rs. a garrafa, e em porco ter
abatimento.
Champagne das mais acreditadas marcas, a
15000 a garrafa, e 105000 o gigo cora
urna duzia.
Charutos dos mais acreditados fabricantes da
Babia a 35500 a caixa, tambem temos
para 25000, 25500, 35000 e 3,)200 a
caixa.
Vellas de spermacete superiores a 600, 640,
e 680 rs. o masso.
Os propietarios do muite acreditado armazem Progresso fazem sciente ao respeh>
vel publico e com especialidade aos seus amigos e freguezes que ten resolvido resumir os
presos dos seus acreditados gneros, como abaixo verSe nao obstante- o presos menciona-
dos a vista da qualidade dos gneros que se prova quanto se deseja servir satisfatoria-
mente aos nossos freguezes, advertindo-lhes que mandea seus portadores, que serao tilo
bem servidos como se viessem pessoalmente, isto s no Progresso.
Manteiga ingleza perfeitamente flor chegada Farinha de MaranhSo muito alva e cheiroza
a 16o rs. a libra.
no ultimo vapor a 8oo re. a libra.
dem de 2. qualidade a 76o rs. a libra.
dem de 3,* dita a 64o rs. a libra.
dem para tempero a 32o e 4oo rs, a libra.
Manteiga franceza a mais nova que ha no mer-
cado a 58o rs. a libra, e em barril ter aba-
timento.
Bnha de porco refinada a 520 rs. a libra.
Vinho em pipa Porto Figueira e Lisboa a 4oo,
48o, 5oo, 56o rs. a garrafa, em caada
2,8oo 3,ooo 3,5oo e 4,ooo re.
dem em barrito mais superior que tem vin-
ao mercado a 6oo rs. a garrafa.
Lagrimas do Douro especial vinho do Porto a
l,ooo agarrafa e a lo.ooo a caixa, o preco
nao indica a qualidade d'este precioso vi-
nho, porm venharaao Progresso que a vis-
ta faz t, a este genero constantemente man-
damos vir de conta propria e por isso po-
demos vender por menos que outro qual-
quer annunciante.
Vinho do Alto DOuro das marcas mais acre-
ditadas e especialmente escomido por um
de nossos socios, como sejam: Camoes, Du-
que, do Porto, D.Luiz, Carcavellos, Cha-
misso & Filho, Madeira secco, e Feitoria a
)oo rs. a garrafa c 9,ooo rs. a caixa com
12 garrafas.
Garrafes com especial vinho do Porto con*-
tendo 5 garrafas a 2,5oo rs.
Toucinho de Lisboa a 320 rs. a libra e a 9,ooo
rs. arroba.
Sardinhas de Nantes a 36o rs. a lata'.
Azeite doce de Lisboa a 64o rs. agarrafe e a
4,8oo rs. a caada.
Vinagre de Lisboa a 2oo rs. a garrafa e a
l,2oors. a caada.
Garrafes cora 5 garrafas de vinagre de Lis-
boa al,loo re.
Champanhe das marcas mais acreditadas a
8 e a lo.ooo rs, o gigo, e a 8oo rs. e a
l,ooors. agarrafa.
Serveja preta marca T e XXX a 6,5oo e
7,ooo rs. a duzia, e a 6oo rs. a garrafa,
tambem temos das mesmas marcas para 4,
e 4,5oo rs. a duzia, e a 4oo rs. a garrafa.
dem branca Te cobrinha a5,5oo c 6,ooo rs,
a duzia e 5oo rs. a garrafa, tambem ha
para 4,ooo rs. a duzia.
Graxa em latas grandes
e 12o rs. a lata.
a l,3oo rs. a duzia
Vassouras do Porto arqueadas de ferro obra
de muita duracjfo a 4oo rs. cada urna.
Palitos de dentes massos grandes a 2oo rs.
e 38o rs.
Palto
a
gaz 20 rs. a caixinha e 2,3oo rs.
Vf.fJa de Alperche chegada no ultimo vapor
T 'atas de 2 libras a 8oo rs. pechincha.
dem com-5 garrafas de superior vinho Fi-rGcnebrade Hollanda garrafes com 16 gar-
gue.ra a2,4oors. rafaspor65oo .
dem coras garrafas de vinho Lisboa WcmCmra8queira8a6>3oors.e64itoor.e.
' 56o rs. o frosco affianca-se ser verdadeira.
VTSairJ^T W de botija em barricas com quatro du-
zias a 44o rs. cada botija.
Amendoas a 320 rs. a libra.
Aveles a 2oo rs. a libra.
Ameixas a 15 a libra.
Ditas em frasee por 25800.
Arroz pilado da India loo rs. a libra e 35ooo
a arroba.
Dito dito do Maranho 120 rs. a libra e 35800
a arroba.
Azeite doce francez 800 rs. a garrafa.
Dito de Lisboa 680 rs. a garrafa.
Agurdente de canna de cabeca a 240 e 320
rs. a garrafa.
Azeitonas a 320 rs. a garrafa e l,3oo a an-
coreta.
Batatas inglezas a 6o re. a libra e l,8oo a
arroba.
Banha de porco a 55o rs. a libra.
Bolachinha de soda a 15400 a late.
Bolachinha ingleza a 200 rs. a libra, e a bar-
rica a 35000.
Cb hysson a 25200 a libra.
Dito dito fino a 25600 a libra.
Dito miudinho a 25800 a libra.
Dito do Rio a 15800 a libra.
Dito preto a 15900 a libra.
Charutos de diversas qualidades a 15200,
15800 e 35 a caixa.
Champagne a 15 e 15500 a garrafa.
Chouricas a 560 e 600 rs. a libra.
Conservas inglezas a 800 rs. o frasco.
Caf em grao a 300 e 320 rs. a libra, e95e
95200 a arroba.
Dito moido a 360 rs. a libra.
Doce de goiaba a 560 rs. o caixao.
Espirito de vinho de 38 graos, a 280 rs. a
garrafa.
Farinha do MaranhSo a 160 rs. a libra.
Dita flor de laranja a 15 o frasco.
Feijlo branco muito novo a 440 rs. a cuia.
Figos a 32o rs. a libra.
Genebra de Hollanda em botijas a 5oo rs.
Dita Hamburgueza a 44o rs. a botija.
Gomma d'araruta a 100 rs. a libra, e 25600
a arroba.
Graixa em latas a 120, e 15300 a duzia.
Genebra em garrafes de II garrafas por
45600.
Licor fino a 800 rs. a garrafa.
Dito em garrafas grandes de superior quali-
' dade a 15560.
Manteiga ingleza flor a 800, 900 e 15 a libra.
Manteiga franceza a 6oo e 64o rs. a libra.
Dita hollandeza a 72o 8oo rs. a libra.
Mostarda a 640 rs. o frasco.
vindo j engarrafado de Lisboa a 64o rs.
a garrafa.
Viiihos generosos vindos do Porto engarra-
fados das seguintes marcas: Genuino,
5orto fino, Nctar, Duque do Porto, Fei-
oria, Velho secco, Chamico, Madeira su-
pior e outros a 900 rs. a garrafa e-95
Inzia.
Bordeaos das melhores marcas: St
kn, Medoc e S. Estephe e outros a
Irs. a garrafa e 75500 a caixa com
duzia.
as c paios, o mais novo que se pode
pr, a 250 e 600 rs. a libra.
verdadeiro inglez dos melhores fa-
ites a 900 rs. a garrafa e 105500 a
com urna duzia.
Jisquino de Zara em frascos grandes a
rs. cada um.
^ores francezes, muito finos, das seguintes
marcas: A?zetta de Bordeaux, Plaiser des
dames./ me de Noyau; Eau Dantzic,
Ci eme nthe, Hude de Venus etc. etc.
'-Iiour
deeel
dem de carnauba e composico a 320, 360,
e 400 rs. a libra e de 105 a M5500 a
arroba.
Azeitonas novas do Porto e Lisboa, a 15000
a ancoreta do Porto e 15500 a de Lisboa.
Massas para sopa: estrellinha, rodnha e pe-
vide a 500 re. a libra e 45500 a caixa com
8 libras liquido.
Massas para sopa muito novas: talharim, ma-
carro c aletria a 400 e 480 rs. a libra.
Chocolate portuguez, hespanhol, francez e
suisso das melhores qualidades a 900 rs.
a libra.
Doce da casca da goiaba a 800 rs. o caixao.
Cerveja das melhores marcas de 55500 a
65000 a duzia e 540 rs. a garrafa
Biscoutos inglezes de diversas qualidades a
15300 a lata.
Bolachinha de soda, especial encommenda,
muito nova em latas grandes a 25000 cada
urna.
dem em barril muito superior a 5oo rs. a
garrafa e a 4,ooo e 3,8oo a caada.
Ameixas franeczas em caixir.has de 1 '/*, 2
e 3 libras elegantemente enfeitadas com ri-
cas estampas na caixa exterior a l,3oo
1,6oo 2,ooo e 2,5oo re.
dem em latas de, 1 '/* e 3 libras a l,4oo e
2,6oo rs, cada urna.
Figos de comadre em bauzinhos de folha
muito proprios para mimo a I,6oo.
dem era caixinhas a 1, 4oo rs.
Mnssa de tomates em latas de 600 a 700 rs.
cada urna.
Passas muito novas e de carnada a 400 rs. a
Sbra e 65500 a caixa com urna arroba, ha
caixas, meias e quartos.
a o- Sardinhas de Nantes, do fabricante Basset, a
Ameixas franeczas em frascos de 1 IpJ e n-, 360 rs a iata
bras de 15400 a 25800, tambem ha latas ......
i a lihMs Toucinho de Lisboa novo a 320 rs. a libra,
de o no. TJ.olo de Umpar facas a ,8Q rg cada um
Marmelada imperial, dos melhores conser- Cebollas o mlho a 900 r-s.
veiros de Lisboa, a 600rs. a libra, em la- a 00 rs a lihr
tas lacradas hermetieam^te. Lrva-doce muito nova a 400 rs. a libra.
Fructas em caldas d todJ qualidades em Cominhos dem dem a 640 rs. a libra,
latas muito bem enfeitau.... a 500 rs ra- Garrafes vasios a 500 rs. cada um.
da uma' ., Ditos com 5 garrafas de genebra a 25400,
Bolachinha ingleza, a mais nova que se pode garante.so ser verdadeira de Hollanda.
desejar, a 35000 a barnc a e 240 rs. a|
j^fji, ; Cebollas a granel a 640 rs. o cento.
Farinha do Maranho muito alva e cheirosa Canella a mais nota do nosso mercado a
a 160 rs. a libra. ,<*000 a libra-
Azeite francez clarificado a 800 rs. a garrafa Alfazema o que pode haver de melhor neste
e 95000 a caixa com urna duzia.
Conservas inglezas dos melhores fabricantes
Mixed Pickles, ceblas simples, e outros i
a 760 rs. o frasco.
Farinha verdadeira de araruta a 500 rs. a
libra, garante-se a superior qualkla*-
pabtos para dentes em caixinhas douradas
Brea, a 320 a libra e 85 a arroba.
artigo a 280 rs. a libra.
Phosphoros de seguranca individual a 20 rs.
a caixinha.
Papel de embrulbo muito superior a 15120
a resma.
Vinho da Figueira, o que ha de melhor a
45000 a caada.
Coposfinos para agua a 65000 a duzia.
dem em caixinhas ermeticamente lacradas
e muito bem enfeitadas a l,8oo rs.
dem a 2oo rs. a libra.
dem de laranja em frascos grandes verda-
deira italiana a 1,00o rs. o frasco.
Marrasquino de zara a 72o rs.
Licor francez de todas as qualidades em
garrafas de vidro brancos a 72o e 800 rs.
Vinho Bordeaux das melhores qualidades
que tem rindo ao mercado a 72o e 800
rs., e em caixa a 7,5oo, 8, e 8,2oo re.
Azeite doce refinado do fabricante Pelanol e
outros a 800 rs. a garrafa.
Conservas inglezas sortidas e de urna s qua-
lidade a 800 rs. o frasco.
Araruta verdadeira a 32o rs. a libra.
Massa de tomates a 640 rs. a libra.
Dita estrellinha para sopa a 560 rs. a iibr.
Massa estrellinha para sopa a 5oo rs. a libra.
Macarro, aletria e talharim a 48o re. a li-
bra.
Marrasquino de Zara a 800 rs. o frasco.
Passas a 4oo rs. a libra.
Palitos para dentes a 180 rs. o masso.
Phosphoros do gaz a 25500 a grosa.
Paios novos a 640 rs. a libra.
Queijos do reino do ultimo vapor a 25 -
25500.
Dito de prato a 720 rs. a libra.
Cervcjas de marcas superiores a 500, 56(k
600 e 640 rs. a garrafa, c 55500, 65 *
6#500 a duzia.
Dita em barril por 45, e 240 rs. a garrafa.
Cevada a 240 rs. a libra.
Sardinha de Nantes a 360 e 400 rs. a !a&-
nha.
Sag a 240 rs. a libra.
Sabo massa a 200, 240 e 280 rs. a libra.
Scvadinha a 280 rs. a libra.
Toucinho de Lisboa a 320 rs. a libra.
Tijolo para limpar facas a 160 rs.
Vellas de spermacete do gaz a 1,2oo rs. s
libra.
Ditas do gaz muito boas.
Ditas dito em caixas de 6 libras por 45006.
Ditas de carnauba a 400 rs. a libra.
Ditas de composico a 360 e 380 rs. a libra.
Vinho do Porto, caada a 55500, garrafa a
720 rs.
Dito Lisboa, caada a 45 e a garrafa a 500
rs.
Dito Figueira, caada a 35840 e a garrafa
480 rs.
Dito dita superior, caada a -45 e a garrafa
a 500 rs.
Dito Estrcito, caada a 35200 e a garrafa a
400 rs.
Dito Bordeaux a 720 e 800 rs. a garrafa.
Vinagre de Lisboa era garrafes de 5 garra-
fas por 15400.
Dito em caada a 25, e a 260 rs. a garrata.
Vinho do Porto em garrafes de 5 garratas
por 25500.
Dito dito engarrafado a 15 e 15200.
Dito lagrimas do Douro a l400a garrafa.
Vinho branco de Lisboa a 720 rs. a garrafa,
e 55 a caada.
Dito do estrcito a 600 rs. a garrafa, e a 4550C
a caada.
Previne-se ao respeitavel publico que todos os gneros cima sao de boa qual-
dade, e para desengao venham ver; assim como outros que deixam de ser annunciados.
FUUTDICAO ttO BOWMAJV-MTJl DO
BRITUI X. 3*.
Este muito acreditado estabelecimento est prvido de um completo sortimento
machinismos proprios do fabrico de assucar, a saber:
Machinas de vapores as mais modernas e mais acreditadas.
Bodas d'agua de ferro com seus pertences.
Moendas e meias moendas de todos os tamanhos.
Rodas dentadas, angulares e de espora.
Taixas de ferro batido e coado.
Boceas de fornalha pelo novo systema Wetson.
Alambiques de ferro fundido.
Fornos para cozer farinha.
Moinhos para moer mandioca.
Arados americanos, etc. etc.
dt>
Gomma de engommar muito alva a 80 rs.
a libra e 2,2oo rs. a arroba.
Passas de carnadas as mais novas que ha no
mercado a 4oo rs. a libra e a 6,000 rs. a Sag muito novo a 24o rs. a libra,
caixa.
Salmao em latas
800 rs.
ermeticamente lacradas a
Lagostim em latas grandes a l,4oo.
Savel, corvina, cherne, vezugo, peixe espada,
preparados pela primeira arte de cozinha a
a l,3oors.
Queijos flamengos chegados no ultimo va-
por a 2,-4oo rs.
dem do vapor passado a 2,2oo 2,ooo e
1,80o, rs.
dem prato do ultimo vapor a 64o rs. alibra.
Doce da casca da goiaba caixes grandes a
600 e9oo re.
Chouricas as mais novas que ha no mercado
a 48o rs. a libra.
Chouricas mouras encommenda especial nos-
sa a 5oo rs. alibra.
Preztmto verdadeiro de laraego em calda
de azeite 5oo rs. a libra
Bolaxinha ingleza a mais novas que ha no
mercado a 2,ooo rs. a barriquinha com
1 arroba, e a 24o rs. a libra.
dem de soda de diversas qualidades a 1,400
reis.
dem em latas grandes, proprias para lonche,
com 5 a 6 libras por 2,4oo rs.
Marmelada imperial do fabricante Abreu e
outros conserveiros de Lisboa a 600 rs. a
libra.
Frutas em calda de todas as qualidades a
5oo rs.
Ervilhas francezas a 5oo re. a lata,
dem portuguezas a 64o rs. a lata.
Massa de tomate a 64o rs. a libra.
Amendoas confeitadas a 700 re. a libra,
dem de casca mole a 28o rs. a libra,
Avelans a 2oo rs. a libra.
Sevadinha de Franca a 16o rs. a libra.
Sevada muito nova a 12o rs. a libra e 3,2oo
s. a arroba.
Macarro a 32o rs. a libra.
dem e talharim o mais novo que ha no mer-
cado a 48o rs. a libra.
Aletria a 5oo rs. a libra.
Arroz carolino a loo re. a libra e a 2,8oo rs.
a arroba.
dem do Maranho a 12o rs. a libra, e a
3,ooo a arroba.
Caf do Rio o mais superior que se pode de-
sejar a 32o rs. alibra.
dem a 28o e 3oo rs. a libra e a 8,2oo, 8,4oo
e 8,7oo re.
Velas de carnauba refinada a 32o rs. a libra,
e a lojooo rs. a arroba.
dem de spermacete a 64o re, a libra.
Chocolate hespanhol e francez a 9oo e l,ooo
re. a libra.
Estrellinha e pevide muito nova a 4oo re. a
libra, e a 2,ooo rs. a caixinha com oito
libras.
Cha perola muito especial chegado neste ul-
timo vapor de encommenda particular
nossa a 2,8oo re. a libra.
dem huxim muito superior a 2,7oo rs.
libra.
dem hysson a 2,56o re. a libra.
dem hysson a 2,ooo e 2,2oo rs. a libra.
dem preto homeopathico e muito superior a
2,000 rs. a libra.
dem nacional a 4,600 rs. a libra.
Batatas muito novas a 80 rs. a libra.
Charutos dos melhores fabricantes da Babia
e de todas as marcas como sejam: sus-
piros, havaneirs, messecipes, regala im-
perial, flor das mattas, primores a 4,000,
3,5o, 3,2oo, 3,000, e 2,800, 2,5oo,
2,000 e l,6oo rs. a caixa. .
XAROPE TNICO REGENERADOR
DE QUINA E DE FERRO
Preparado por GIIIMAIjXT e C\ pharmaceuticos de S. A. I. o Principe Napolco, laureados
da Escola de pharmacia de Paris, ra de la Peuillade, 7.
Esta nova combinacjlo rene debalxo de um pequeo volume urna forma agradavel e um gosto delicio*).
Ha multo que us mdicos desejavan ardentemente a reuniao deste* dol medicamentos, e todava, api-zar
dos maiores cfurc"-. nem a ciencia medica, nem os qumicos os mais distinctos o poderfio conseguir
at aqui; grabas porem perseveraba humana acho-se hoje associadas estas duas poderosas subsiau-
eias, a quina, o tnico, restaurador por excellencia, o ferr, a bare de nosso sangue, e conseguinte-
mente o reparador dos forjas e da saude alterada ou perdida.
As moleslias contra as qtiaes o Xarope tnico regenerador se tem mostrado multo efficaz sao : as ame-
norrheias, faltas de menstruacao, dores d'estomago, fastio,. digestoes penosas e tardias. Afires brancas,
nii-nstruagcs difliceis, o lymphatismo, o empobrecimento do sangue, as escrfulas, os estragos produzido*
pelas molestias syphiliticas.
Ha apenas um anno que o Xarope de quina e de ferro foi applicado nos hospitaea de Pars, e elle
hoje o medicamento mais em voga, substituindo, por assim dizer, os medicamentos ferruginosos conhecidos.
O prospecto encerra numerosos certificados de muitos membros da Academia de Medicina e professores
da faculdade que nttestSo q\ie este precioso medicamento o conservador da saude por excellencia, e
o reconstltulnte da economa animal, indispensavel s pessoas que habitu os paires quentes, como
preservativo das epidemias.
Acha-sc venda no deposito gcral, em Parts, na pharmacia GrlmauK e c, na de la Fculllade, 7;
em Lisboa, em caza do Snr Rodriga da Costa-Carvstlaa, Barral e c; no Porto, na pharmacia do
Srir Micin-1 Jone de sania Frrrelra; no Ato-de-Janet'ro, em casa da vlnva Pelxoto e Dlntz, ra do
Sabo, II; na Baha, em casadoSr Joa-CatanoFcrrelra-EeplnhcIra; no Ro-Grande,em casa do
Sr Joaqun de Jodoy; no Jfaranhio, em casa dos Sfirs Ferrelra c O; em Penmmmco, em caga
do Sur Bartholomen-Franrlsca de Sansa em casa dos Srs Shonnt e C, e bem assim as prin-
cipaes pharmacias do Brazil e de Portugal.
Deposito geral em Pernambuco ra da Cruz n. 22 em casa de Caros & Barboza.
AGENCIA
DA
FUNDICO DE LOW-MOOR.
Ra da Senialla nova n. 42.
Neste estabelecimento contina a haver
um completo sortimento de moendas e meias
moendas para engenho, machinas de vapor
e tachas de ferro batido e coado, de todos os
tamanhos para ditos.
Arados americanos e machinas para
lavar roupa: em casa de S. P. Johnston & C,
ra da Senzalla Nova n. 42.
_____________________!------.------------------V---------
Farinha de mandioca.
Vende-se farinha de mandioca a melhor que exis-
to no mercado por ser de Santa Catharina, a fior-
do do patacho Frisia, entrado neste porto no dia
li do corrcntc,Bor menos do que cm outro qual-
quer barco : a tratar a bordo ou na ra do Amo-
rim n. 43._______________
Cola da Baha
Telti para vender Antonio Loiz de Oliveira Aze-
vedo, no seu escriptorio, roa da Cruz n. 1
Cal de Lisboa
a mais nova do mercado : na ra do Vigario
119, primeiro andar.
ESCRAVOS FGIDOS.
Felicia, crioula, preta fula, baixa e grossa do
corpo, rosto carnudo c redondo, bons dentes, ol!,os
amortecido?, bracos grossos, tendo no direilo BAtt
cicatriz de um golpe cima do sangradero, naos
curtas o grossas, tendo um pequeo defeito no de-
do grande da mao esquerda, pes curtos, larc
chatos, representa ter 24 a 26 annos de itLAa;
quem a aprehender leve-a ra da Uniao n. -38,
ou na cidade do Rio Formoso na casa do collector
das rondas geraes, que ser gratificado._______
No dia 3 do corrente fugio a escrava de nome
Anna, bastante baixa, magra, nariz chato, bocea
grande e com urna grande cicatriz as costas, re-
presenta trinta e tantos annos, dcsconfia-sc andar
em Santo Amaro de Jaboato, por terpertencido s
fabrica do engenho Contra Acude e ter sido cit-
prada no dia de agosto do corrente: roga-se x
quem a pegar lva-la fu da matriz da Boa-m-
ta sobrado n. 33, que ser recompensada ^
i.
>

!

i



Diarlo de Ptrnanibnco Segunda felra ll da Hetcmhro de i MU.
i
LITTERATRA

Hel de amar.
i rksposta )
Ab. s.
Que nao ame o conselho
Que i, poeta, me das ?
islrando immcnso males
Que o amorcomsigo traz ?
Admiro o leu engenho,
Mas comtigo nao coi\yenho,
minha crenoa, bem vs
Venha embora o solTrimento,
as azas do sentimento,
Ferir-me ainda urna vez !
Que eu nao ame Diga a vida
"Que ser altando o amor ?
Senao de Dante o inferno,
Aonde ha smente dr ?
Senao um mar sem bonanza,
Onde voga sem esp'ranca
Sobre sem frgil baixel,
Desditoso navegante
Que pelos mares errante
Da desgraea traga o fel f
Nao (' amor das furias (Uto,
J'ois que dimana do cea I
Deslumhrando a bumanidade
C'o celeste brilho seu !
E nao simples desejo,
Nem taiubem lascivo beijo,
Como t eres, ob I que nao !
Amor fogo sagrado,
Ai, lastima o desgranado
Que tom gelo o coracao !
Amor palavra santa
Que ao homem Deus ensinou,
E para amor foi smente
Que Deus o homem crcou ;
Amain-se as aves na selva,
A borbolcta na re va
Nao desconhece o amor :
elle um sonho divino
Que se esparge cm grato hymno
No mar, na la e na flor
Eu creio no amor to puro
Como o sonhou Bcrnardin,
Embora egiial eneontra-lo
Me fosse vedado a mim ;
Eu creio que o ha no mundo,
Sublime, grande c profundo,
Qual nunca ninguem sonhou '
Ainda que o seu encanto
Tao grandioso, tao santo,
O mundo j lh'o roubou !
Qu' importa que de mcu peito
Sinto as fibras estalar ?
Se o amor lei divina
Eu quero no mundo amar !
Sem amor torna-se a vida
Arvor, de folbas despida,
Primavera sem verdor;
Deserto sem fonte pura,
Aonde apague a secura
O candado viajar !
Eu creio no amor da virgem
Que se traduz n'um olhar,
Candido, puro, innocente,
Qual da avesinhao trinar;
Longe va o soffnmento,
Longe vi o desalent,
Reviva meu eoracSo!
Seja um tmulo o passado
Onde fique sepultado
Aquceviver de entao !...
Hei de amar, que o mcu futuro
Eu s no amor o sonhei,
Se ha na vida outra ventura
Em que consiste nao sci ;
Seja s amor meu norte,
Ou dme a vidaou a mortc
Hei de seus passos seguir!
Que venha embora o destino
Com outro golpe ferino
A minha esp'ranga negrir !
Que nao ame o conselho
Que t, poeta, me das ?
Registrando immensos males
Que o amor comsigo traz !
Admiro o teu engenho,
Mas comtigo ijao convenhn,
E minha crenca, bem vs ;
Venha embora o soffrimcnlo
as azas dosentimento
Ferir-me ainda urna vez !
13 de setembrode 18C3.
A. de Sousa Pinto.
O que vae pelo mundo.
O general Forey publicou, no Mxico, o seguin-
t< decreto sobre a imprensa :
< O general chefe de divisao, senador, comman-
dante em chefe do corno expedicionario no M-
xico,
Querendo fazer cessar a suspensao determina-
da contra a imprensa pelas circumstancias excep-
(ionaes em que se acha o Mxico :
t Segundo a informado do ministro do impera-
dor, tive por bem decretar o seguintc :
Art. 1." Toda a pessoa que houvcr tido domi-
cilio no Mxico por espado de um anno, poder es-
labeier um jornal que trate de materias publicas,
chis, cornmereiaes, scicntificas e litterarias, depois
de ha ver obtido autorisacao do governo.
t Art. 2." Cada jornal obrigado a ter um edi-
tor responsavel, acceito pela administrarao, e cujo
lime dever ser escripto no fim de cada um dos
nmeros. Todos os artigos de fundo serao assig-
nados pelo seu autor, e as reproduccocs dos outros
jornaes pelo editor responsavel.
c Art. 3. Fica formalmente prohibida toda a
di-cussao sobre as leis e instrucc5es promulga-
das no paiz pelos seus representantes.
Art. 4. Fica egualmente prohibido impren-
ta oceupar-se do que disser respeito religiao,
.sempre que a discussao possa compromelter os in-
Icresses sagrados, ou menoscabar a consjdejacao e
i honra do clero.
Art. 5." Permitte-se nma discussao moderada
.sobre os actos da administrarao, sem se tratar das
pessoas dos representantes da autoridade.
< Art. 6. Os jornaes deverao inserir na inte-
gra e gratis oe communicados que forem man-
dados pela administraco encarregada de vigiar
:imprensa, us communicados nao poderao ser
precedidos nem acompanbados de reflexo al-
guma.
t Art. 7. Qualquer pessoa que seja nomeada
nos artigos de discussao poder tambem fazer in-
serir gratis, qualquer que seja sua extensao, a
resposta ou as observaces que fuer ao artigo que
disser respeito, urna vez que esta naocontenha cou-
ja alguma que d motivo a nova represso da par-
te da autoridade, ou qualquer pena ditada pelas leis
do paiz.
ArL 8. As infracc&es dos arts. 2o, 3o, 4, 5o,
o 6', dar lugar as advertencias que serao feitas
io editor do artigo notificado, e transcriptos na
primeira columna dp numero do jornal que sa-
j hir no dia immediato ao da notificacTio. Estas
advertencias mV poderao ser objecto de discus-
sao alguma por parte do jornal a que ella fr
feita.
* Arl- 9" Depois de duas advertencias succes-
sivas, poder ser suspenso qualquer peridico por
tempo determinado; se der motivo ajerceira ad-
vertencia, emquanto nao tiver sido relevado das
duas primeiras, poder ser supprimido defflnitiva-
mente.
seu mrito pessoal, e nao pela consideracjfo de mais
ou menos condescendencia que o governo tenha a
esperar da sua parte.
Os primeiros actos de Mgr. Felinski tinham a
este respeito justificado a eonflanca de S. M. Mas
desde que se installou era Tarsovia, as instigacoes
a que se deixou arrastar flzeram cora que se des-
viasse desse camtoho. Mostrou-se mais propenso
a transigir com ellas do que a oppor-lhes o freio
moral que devia conte-las.
o Quaudo, no mez de fovereiro deste anno, mui
i..*"". Wuuu, nw w.uu,UMe anno, mu-
t Art. 10. As penas eslabelecidas no art. 9o se- tos membros do conselho de estado apresentaram a
rao ditadas pelo poder executivo, segundo infor
macao do director da imprensa.
Art. 11. Os crimes e dbelos, como tal clas-
sificados pelas leis do paiz, e commettidos pela im-
prensa, qur seja contra as causas publicas ou
contra as pessoas ou interesses particulares, prose-
guirlo e serao julgados conforme a legislacao em
vigor.
Art. 12. As questoes relativas flanea e ao
sello fleam reservadas para decisao ulterior do po-
der executivo.
Art. 13. O ministro do imperador fica encar-
regado da execuc-ao do presente decreto.
Dado no Mxico a 15 de junho de 1863.
O general da divisao, senador, commandante
em chefe do corpo expedicionario no Mxico
Forey.
Eis a nota dirigida pelo vice-chanceller do
principe de Gostschakoff, ao representante da Rus-
sia em Vienna d'Austria :
S. Petersburgo, lo de julho de 1863.
Em 19 de julho crreme, o Sr. conde de Re-
ehberg dirigiu aos embaixadores de-S. M. impeH'al
urna nota, a qual appareceu publicada cm todos os
jornaes de Vienna.
Este documento teve, de certo, em vista por
ao abrigo de qualquer equivoco o pensamento que
preside poltica do gabinete de Vienna na ques-
tao polaca.
O Sr. ministro dos negocios cstrangeiros per-
mittir-nos-ha que tama esclarecamos os intuitos
das nossas ultimas negociacSes.
Nao foi sem sorpreza que vimos o Sr. con-
de de Rechberg indicar a possibilidade de um
pensamento secreto da parte do gabinete impe-
rial.
*(*) esta apreciaeao ei inspirada ao Sr. minis-
tro dos negocios estrangeiros da Austria pelo de-
sejo de aflastar qualquer idea de um accordo sepa-
rado, que pedera ser julgade incompativel com as
ligacoes que o gabinete de Vienna contrahiu e com
os intuitos que tas servido de norma ao seu pro-
ceder, apressamo-nos em declarar que nada foi con-
cordado entre nos e aqueHe hemem de estado, com
relacao s ultimas proposigOes.
t Nenhum mysterio fariamos de propostas le-
ves, inteiramente no espirito c lettra dos tratados
de 1813, sobre a base dos quaes urna mudanca de
ideas havia sido convencionada, e que, em nosso
entender, conteem urna frma de solucao paci-
fica conforme com os interesses do rei da Po-
lonia.
t O gabinete imperial julgou poder inferir da
nota de 18 de junho, que o Sr. conde de Rechberg,
havia presentido que nos recusaramos adherir a
urna conferencia das oito potencias signatarias do
acto geral do congresso de Vienna, porque S. Exc.
snbordinava ao consentimento preliminar da Rus-
sa, e adhesao do governo austraco a esta combi-
naca
Naodeduzimosapprovacaoalguma. Vimos nes-
ta|reservaum sentimento de dignidade que cm caso
semelhante o gabinete de Vienna teria revindicado
e rendemos justica a um acto de equidade. Quan-
to a apreeiacao do que reclamava a dignidade da
Russia, a ninguem podia pertencer senao ao nosso
monarcha, mas era evidente que urna combina^ao
que nao parecesse conforme com a dignidade do
paiz, devia. por csse fado ser julgada impossivel.
O Sr. conde de Rechberg julgou ver na nossa
proposta de um accordo com as tres potencias a
idea de estabelecer entre o reino da Polonia e a
Gallicia urna assiralafao que S. Exc. repelle; e nos
oquetivemos em vista foi collocar as possessoes
I>olacas, comprehendidas as estipulares do trata-
do de 181o, em harmona com as circumstancias
do momento c as necessidades da poca.
Ainda nao pensamos em estabelecer assimila-
eoes. Que ha solidariedade necessaria entre os
interesses das tres cortes limitrophes c suas pos-
sessoes polacas respectivas, atteslam-no as trad-
Coes e os precedentes historeos que crcaram a or-
dem de cousas actualmente existente. Os factos
tecm demonstrado por vezes como a situacao de
cada urna destas provincias reage sobre a condi-
cao das onlras. Os acontec mentes actuaes e a
parte ectiva que os elementos revolucionarios da
Gallicia tornera na insurreicao do reino sao mais um
testemunho.
Os gabinetes da Austria, da Inglaterra e da
Franja provaram-n'o fundando a sua accao diplo-
mtica na repercussao que os tumultos do reino ex-
ercem sobre as possessoes nos estados limitrophes,
e na tranquillidade da Europa.
sentimentos e habites polticos da sociedade ame-
ricana.
i Nao existe duvida que, era casos taes, os in-
teresses permanentes e as sympathias do nosso
paiz estariam pelo lado das outras repblicas ame-
ricanas.
- Nao pretendemos predizer agora qual conse-
sua demissao, Mgr. Felinski entendeu que devia quencia poder ter na America ou na Europa Ras-
juntar.asuamancira de proceder, que tinha um ta mencionar, que no entender do presidente a
iaVm^SiT* T i*10' Mas csla e^5. le era talvez partilhada f ^Wiaridade contribue rauito para dars
serf. n?\ *?d deC0USaS mais Pr ^"s bravos temargens do Tamisa, desva- liabitacgs se aspecto e asseio ^ af distinga!
s m o pnncpfo do que o flmda revolucao me- neceu-se complHamente, e ao contrario, o governo atr^oS Snf/T es,-a *=
UT,. -*a enCOmra neh,husiasmodo^Povo tanto nmSSlfffl^
Estas ideas fundam-se no conhecimento dos'ponto de apoio como a obrigaeao de repellr os mldcira fSe. gf0?SaS e largas tboas de
as potencias occid'cntaes teem de se No ver5' pde-se ver com um golpe de vista lu-
do quanto se passa no interior ; e at mesmo nao
0 7 "j**
evidente carcter de opposicao poltica.
As representaoes affectuosas, mais instantes, da Europa tem sido o intuito principal neste ubi-
que Mgr. o grao-duque Namiestnik lhe dirigiu mo meio secute.
a respeito da gravidade daquelle acto, levaram-no Nao provavel que urna revolucao, cm sent-
a retirar a sua demissao. Mas, poucosdias depois, do contrario, possa dar-se no secute que segu,
o arcebispo de Varsovia retomou essa resoluc,o de' quando a povoajo da America cresce rapdamen-
umamaneira ainda mais grave. Apresentou a Mgr. te, quando augmentara os recursos, e a sociedade
o grio-duque urna carta dirigida a S. M. o impera-; tende a tomar urna frma estavel, sob os principios
dor, nella, comqnanto fallasse em nome da reli-' do governo democrtico americano.
giao, tracava um verdadeiro programma poltico. I Escusado indicar aos alllados a impossibili-
Declarava que a Polonia nao podia contentar-se' dade que teem as naeSes europeas de aceitar urna
com as nstituicSes outhorgadas pela iniciativa so- poltica favoravel a urna contra-revolu^ao seme-
berana, que careca de actividade e de direitospo-' lnante e compativel com os seus proprios interes-
liticos mais ampios; e que urna absoluta indepen-'. ses. Escusado tambem demonstrar que apesar
dencia, sem outro laco com o imperio alm da au- i do cuidado dos alliados para nao anxiliarcm as re-
gusta dynastia imperial, era a nica solucao que volucoes no Mxico, o resultado ser de certo de-
podia por termo penosa situacao da actnalidade. j As circumstancias em que se teem verificado quanto fosse difTerente o fim a que se tinham pro-
cstes diversos actos do arcebispo de Varsovia, pre-' posto ; porque sem a sua presenca, pde-se consi-
cisam a sua significado e aggravam o seu alcance, derar-se como certo que a revolucao nao teria pro-
EITectivamente, quando se apresentaram as demis- vavelmente sido tentada, nem mesmo concedida
soes dos membros do conselho de estado, os esfor- Sabe-se que o senado dos Estados-Unidos nao con-
gos do partido revolucionario tinham conseguido 'feria a sna sanecao oflkal s providencias pro-
levar a questao polaca para o terreno da diploma- postas pelo presidente para conceder o nosso apoio
desejos, que
envolver. i' f^" ",c ;
fc isto, que explica a inconsequencia do gabi- d,mc no mverno, com um potreo de curiosidade
note inglez, que nunca quiz a guerra, masque entrar no exacto conhecimento do modo de vida do*
esperava chegar ao mesmo fim, por meio de ''abitantes,
amcacas. O vi ver do Japonez 6 muito poblico-, elle realsou
Alm d'isso, a Inglaterra tem agora, mais do sonho do Romano que quera morar em urna ca-
que nunca interesse, em presenca da crise ameri- sa de vidroj mutos viajantes afflrmam que elle v
de estreitar as suas relacSes cornmereiaes excessivamente dissolnto. Parece que ha nm pou-
a deprava-
------, ,...,,, o tuna l cumula LUUIIIierCiaeS ,""i--'"':un; uimuiuw. i .11 i i ijui-
com a Russia, e sera a prmrira que soffrera com'co de precipitacao em censura-lo.
o bloqneio dos poftos russos. Existe urna g'rande diflerenra entre
---------._______, ., ------, p,wnHllal^ a uiui|uuiu uus |ijius russos. cixisii- urna granae auierenra enire aaeprava-
emancipacao do continente americano da tutella *.A Inglaterra tem bastante pratca, para ir cao e a falta de pudor. O menino nao conbece a ver-
da Europa tem sido o intuito principal neste ulti-'ap0iar a Enanca, que, como se diz, quera romper gonha. mas nao impdico. Com raz5o diz Rous-
______;_____i. 3 paz europea, S"rvin questao da Poloni
muito differentes.
egualmente sabe
propria expresso, a Austria sta. menoT'dspoTta sao concordes em afllrmar. Nao s o pudor L
ao que nunca, a lancar urna fasca as materias' ccz difiere muito do pudor musulmano, como o nos-
intiammaveis da Europa. so pudor de boje distngue-se do pudor dos nossos
Quanto mais as circumstancias mudam a sita-' antepassados. Cada raja crcou para si em sua
Cao, a nosso favor, mais consideramos como larefa! educacao moral e em seus hbitos urna regra do
urgente da polica prussiana, procurar nesta direc- aue lne parece decente ou nao.
Cao urna ligado maior, e mais intima com a ,.us- ^m boa consciencia, nao se deveria por tacha
de impudencia no individuo que, na sua patria,
nao olrendessc nenhuma das conveniencias sociaes
com que tem sido educado.
O mais delicado e austero Japonez nao desgos-
ta-se de ver urna moca tomar banho na porta da
-...,.. v..,t,nu tanto mais quando o fim dos differentes homens cda(,e e de ambos os sexos que reunem-se as sa-
J estado, podera tender a solar a Russia na Eu- i,as commnns para ahi fazerem as suas lavagens
Crram commtler lun.a arcan vergo-
cia europea.
Tratava-sede fazer acreditar que as desorden*
ao governo americano actual, aflm de que este go-
verno, com approvaco dos alliados, podesse de-
----------1---------------- ... t|uc d UUSUlUlUr '"l M/UI d|i|M Ul.ir.uj UUS illliatRS, (H
do reino nao eram o facto de urna minora, mas' sembaracar-se das difflculdades aetuaes.
constituiam um morimento verdadeiramente na-| Trata-se de nma questao de administracao b-
cional. A demissao do arcebispo devia dar muito' terna. Seria erro ver neste desaccordo a indica-
peso a este manejo poltico. | cao de urna divergencia seria de opinioes no nos-
Desta manera, no mesmo momento era que so- governo, ou no povo americano, qaanlo aos seus-
Mgr. Felinski apresentava a sua demissao em Var-: votos cordeaes, pela salvacao, prosperidade e esta-
sovia, e se retirava em consequencia das represen- bilidade do systcma do governo republicano neste
tcoes de Mgr. o grao-duque, o Moniteur annuncia- paiz. Sou, etc.William H. Sevard.*
va em Paris essa demissao como um facto consum- J Escrevem de Chambery ao Salat Public, de
mado. No corpe legislativo francez produziu isto Leo : > A respeito dos cinco presos fitos a bor
tria, e particularmente com a Inglaterra. A Rus
sia so, nao para nos um alliado sufficiente nem
seguro.
Se presistimos, ainda por muito tempo, na re-
serva actual, a nossa posijao ficar cada vez mais
compremettida, (cande desprovidos de influencias.
de
ropa e na Allemanba, c a colloca-ia para com a
Franca, n'uma situacao semelhante aquella em que
se achava a Austria, por occasio da guerra da
Italia.
i Em geral, seria boni lembrar o reino da Ita-
lia, nao s a Russia, mas a si proprio. As conse-
cuencias, que a Franca procura actualmente tirar
da Polonia, para com a Russia, nao pounam ou-
tros, as mesmas circumstancias. Ser o actual
representante da Russia, em Londres, homem pro-
prio para as exigencias desta situacao ?
Sobre os artigos de M. de Gerardirv as tres
potencias responde a Franee da seguinte ma-
neira:
O hbil defensor da poStica de abstencao,
ultimo revez'da
jamis crram commetter urna accao
nhosa.
Um Japonez muito bem creado, com quem eu
conversava acerca dos costomes estravagantes dos
seus compatriotas, nada pode comprebender da
indignacao dos Europus e dos escrpulos que
procurei explicar-lhe.
Sim disse-me elle, quando vejo no banho urna
nuilher na, vejo-a toda inteira. Que mal faz ?
Nao pude urar delle outra cousa, e ftcou-me
demonstrado qiie partimos de pontos de vista muito
differentes para ehegar mesma conclusa. (7)
O interior das casas japonezas de muita sim-
plieidade. O completo asseio faz o seu principal
ornato. v *^
s quartos sao baixos de tecto de estuque, e sc-


Estamos convencidos dos bous resultados da
solidariedade, propondo-so um accordo que estabe-
leca a harmona necessaria entre as instituirles
que havia tencao de ntroduzirno reino da Polonia,
depois da pacificacao do paiz, e os que existem as
possessoes polacas dos estados limitrophes. Era um
pensamento amigavel, conforme com as relcocs
das duas cortes imperiaes e com os seus mutuos
interesses. Regeitamos qualquer interpretacao de-
ferente.
t Quanto essencia das nossas propostas, eremos
que apreciadas com o espirito de conciliacao que
o seu devido effeito.
Ainda desta vez, a palavra amigave?, mas fir-
me, de Mgr. o grao-duque Namiestnik raseguiu
levar o arcebispo a nma apreeiacao mais justa da
reserva que lhe impunha o carcter de que eslava
revestido, e os seus deveres para com o sobe-
rano.
Todava, alguns das depois, toda a Varsovia
conhecia o contedo daquelle documento ; a im-
prensa estrangeira reproduzm differentes versoes;
aflnal foi o proprio texto entregue publicidade.
Quando Mgr. Felinski apresentou a sua carta
dirigida a S. M. o imperador, annunciavam-se dis-
cussoes no senado francez a proposito das peticoes
a favor da Polonia.
Comprchcnde-se desde logo a importancia que
devia ter urna adhesao tao notavel da parte do ar-
cebispo de Varsovia no programma do partido de
aceito.
Mgr. Felinski, tinha mesmo dado a esto proce-
dimento urna precipitacao inesperada. Em vez de
solicitar, como costume, urna audiencia alguns
dias antes, fdl elle mesmo residencia de Mgr. o
grao-duque, insistindo de urna manera enrgica
para obter urna audiencia immediata, e para depo-
sitar a sua carta as maos de S. A. I.
t A indlscrpcao com que a entregou aos com-
mentarios do publico, precisamente ta pdaem
que as potencias discutiam as respostas quedeviam
dar s notas repressivas do gabinete imp. al, era
... .------c---------- "!'--, ca usiuu us wuMn companneiros. roaos os dias S
calculada para produz.r todo o effeito que ate espe-) mandara desccr aos terracos da prisao, aonde as
rava de nm spmp hnnio niwort mnnin f F 'aullu>- I'
1
rava de um semelhante procedimento.
Se examinar at que ponto esta manera dej
proceder de Mgr. Felinski poda conciliar-se com
os seus deveres de alto dignitario ecclesiastico, li-
gado por um juramento de fidedade para com o
soberano, e revestido da sua confianca pessoal, o
governo do imperador devia concluir que o prela-
do, hesitando entre as inspiracoes da sua conscien-
cia e as instigacoes externas, j nao corresponda
ao fim que presidir a sua nomeacao, n'um momen-
to difficil, em que importava levantar a autoridade
moral da religiao do nivel a que a tinha feito des-
cer, abrigando no seu manto sagrado clculos de
pressoes polticas.
Era evidente que esta fraqueza expunha o ar-
cebispo a ser um instrumento, tanto mais pergoso
quanto elle era sincero e convencido, a respeito de
um partido, que eslava resolvido a nao recuar dian-
te de qualquer meio.
Estas consideraces motivaram o seu chama-
mento Russia. Mgr. Felinski foi instalado no pa-
lacio imperial de Satchino, com todos os respeitos
devidos sua posicao.
Eis aqui a verdade deste incidente.
t Recebei, etc.Gortschkoff.
Mr. Senard ministro dos estrangeiros, nos
Estados-Unidos, dirigiu a seguinte circular, aos re-
presentantes do seu governo no estrangeiro :
t Washington, 3 de marco de 1863.Senhor.
Observamos que toma vulto na Europa a idea, de
que a demonstrarlo feita pelas torcas hespanholas,
francezas e britannicas contra o Mxico, de ve ne-
cessariamente provocar urna revolucao naquelle
paiz, afim de se estabelecer um governo monar-
chco, e offerecer-se a cora a nm principe es-
trangeiro.
0 nosso paiz profundamente interessado na
do de Aunis, damos as seguintes inforraacoes, em
cuja exactidao podis confiar :
Os cinco presos sao como sabis :
t !. Cipriano La Gala, de trinta annos d eda-
de, natural de ola ;
8. Giono La Gala, de edade vinte e oito annos,
seu irmao ;
t 3. Jean d'Avonzo, de trinta e quatro annos de
edade, natural de ola ;
t 4. Ange Samo, de trinta e dous annos de
edade, natural deBracigtiona;
5 Domcnico Papa, de vinte o um annos de
edade, natural de Santa Mara em Vico.
Achando-se todos munidos de passaportes pa-
ra Barcellona, foram-lhe estes entregues no dia 26
cm Roma, pelo cardeal ntonelli, e estavam por
ellos assignados. Todos esses passaportes esta-
vam em poder de um delles, d'Avonzo, que era
tambem portador de dous officaes para o cnsul
pontificio emMarselha. Estes offlcios tinham um
sello de lacre encarnado com as armas do cardeal
e a uscripcao : Chita Vecchia. epartirao de po-
lica. Nao tinham muito dmheiro ; apenas se lhe
encontrarara no acto da visita cincoenta c tantos
francos a todos elles, dos quaes gastam todos os
dias para acrescentar alguma cousa ao rgimen
alimentar da prisao.
Occupam dous calaboucos, aonde tem sentinel-
las vista. N'um est Cipriano La Gala no outro
estao os seus tres companheiros. Todos os dias se
Mr. de Gerardin, mostrando o u
diplomacia, sada cortezmente a nossa derrota parados entre si por caixilhos que podem mndar-se
n'estes termos : c Honra coragem infeliz. a vontade dando nova disposirao- ao aposente.
. Nao julgamos que a nossa coragem seja tao Cada um destes quartos guarnecido de espessas
infeliz como o suppe Mr. de Gerardin. O campo esteiras de bamb; mas nenhuns trastes de casa
diplomtico, de que falla com generosa commisc- c Q so commum entre nos sao vistos ali, como
racao, alcancou um resultado qac talvez nao t- i.cadeiras, mesas, armario e cama,
vesse dado urna grande victoria; prodnziu o inso-' Se o Japonez tem necessidade do escrever, tira
lamento da Russia. i de um cartaz urna mesasinha. da altura de um p,
Para um estado de primeira ordem o so-! diante da qual po-se de jolhos; acabada a carta,
lamento peior do que urna derrota; paralysa a ferh,a a mesasinha.
sua torea de impulso; enfraquece a sua activida- A' "a da comida, armam-se mesas quairadas
dte as suas fronteiras ; separa-o do movimento' e de, dimensoes muito exiguas ;. ao deilar-se, es-
geral para o> qual os povos se aproximam, se 'endem-sc sobre as esleirs encorpados cobertores
tocam, c se transformara: condemna-lo finalmen- "e ?eda ou de algodao e largos reupoes de estofes
te a urna estril inaccao, ou a imprudentes ten- ls "" monos n^
tativas.
^Quando a Franca mordena, a Franca de
1789 e de 1804, quando" o solamente nao mais
do o testemunho do receto que se inspira, quan-
do as monarchias absolutistas se unem para pre-
servar a sua decadencia da influencia das ideas
modernas, ento pde-se estar solado, sera fra-
queza nem humilhaco.
A Franca tem effectrvamente estado sola-
da em muitas pocas da nossa historia contempo-
rnea, mas tinha a seu faror a sympathia univer-
sal que a una a todas as esperancas da Europa
liberal.
A situacao. da Russia 6 mui differente.
A Russia nao est com os povos nem com
os reis. O circulo que traca em volt detla s
desconfiancas da Europa, so tem apoio na Prus-
sia, c mesmo a Allemanha intelligente e liberal
no lhe estende a mito.
A nacao allemaa nao referendaria um novo
tratado de Pitaitz.
O gabinete de S. Petersburgo s tem a alan-
C* de Mr. Bisraark, esse autor de golpes de es-
lado, cuja audacia coneebe resoluco, diante u0 dia qur de noute, no verao ou invern,
das quaes recua a sua prudencia, e que em- Tanibem serve-sc delle, para accender o -.
prega a autoridade governamental, o prest- chimbo que tira vinte vezes por dia do seu coz,
gio real, em resistencia mesquinhas e provoca- inuC ,raz suspenso dos cordes de um saquinbe
doras. do fumo, e que do tamanbo de um dedal; o fu
t D'esta manera, a Russia, na situacao em mista enche-o e esvasia-o cinco ou seis vezes em
3ue se envolveu, nao tem s contra si a opinio outros tantos minutos. Aquelles que sao obrigados
a Eurooa tem todos os trovemos, menos o a trabalhar e para quem o tempo tem um certo
mais ou menos preciosos.
Despida a roupa, os Japonezes embrulbam-sc em
compridos vestidos de dormir que alm decebri-los
aquecem-os, deitam a cabeca sobee travesseiros de
madeira, cuja parte superior etteia de loa e que
teem a frma e as dnensoes de um ferro de en-
gommar, e deste modo abandonara-se ao somno. De
manhaa, guardam-se estes objeetos em urna espe-
cie de gabinete eseuro: abrem-sc todas as portas
alini de circular o ar, varrem-se as esleirs com
cuidado, e a sala, completamente vasia, serve du-
rante o da de escriptorio, de salao e de casa de
jan lar. tomar a ser alcova na noote seguinte.
Esta manera de viver explica muito natural-
mente o excessivo asseio das habitares japo-
nezas.
S ha dous movis que sao de um uso gerai
entre todas as classes, o chibis e o toboccobon, isto
, o brasero e a caixinha com os aprestos para to-
mar.
O Japonez grande bebedor de cha. grande fu-
mista, e grande conversador.
A' qualquer hora do dia, elle nao pode passar sem
agua fervente, e o brasero deve ficar acceso qu
de dia qur de noute, no verao ou invern.
Tambera serve-sc delle, para accender
as ditou, e talmente applicadas, poden, conduz r a! na 1nZZ lpromm*mmc 'fessado na
urna solucao racional e pratca que satisfar m P deseJa co,nservar relav5es arai-
raesrao lempo aos direitos'e aos inLssts das tres ^ S COm Sa,"adS' mas ttnb com
ttE&ttESZ\ rd-rncarregoree8ubme,,erao
,i /., wwM o equuiDrio ge- mi conhecimento quaes as ideas de que se acha
SaSSSSTt5BS Et CT T"0Toro "**"** te-
destes regies "quiiiiaaae C10S das parles ,n,eressadas.
Lembramos a irapressao contraria que nos fa- ,' ? PfeSdente Cnf'0U ? SegUra"ea dada ^^
zem presentir as instrus dirigidas pelo sTe^J f? ~"a *]T' ^ ^ !*mm
de de Rechberg aos embaixadores da Austria em'? fim.al8ura P01"^0. s so a indemnisacSo
Londres e Paris. i PreJulzs-
Pode lr esta nota S. Exc. o Sr. ministro dos ^'^ ** sinceridade dos allado8' e se
negocios estrangeiros
Recebei, etc.Gortschkoff.
lltft MU lffmUni nmni nn>m! i. T""*1
acaso a confianca que nelles deposita estivesse aba-
lada, fcil seria restabelece-la mediante as conve-
nientes explicacoes, de que os governos de Hespa-
nha, Franca e Graa-Bretanha, intervindo nos ne-
gocios do Mxico, nao tiverem, nem teem inten-
cao de mudar a frma constitucional do governo
Petersburgo, por ordem de S. M. o imr*rado7nara' ac,u?,mcn,e estabelfcid>. sujeiteriam o povo
dar explicacoes do seu pMtataT?SS' ZSITF"" "^^ sua vontade-
dos ltimos incidentes que occorTeran^\n Tp0 I ^ .barg'du-8e "ue s !Uiad>^ ^nes
,onja H ottrrerara na fo em deCiarar que a revolucao do Mxico s tem
por agentes os cidadaos emigrados na Europa.
sam algumas horas, para poderem tomar ar.
t A primeira vez que entraram nesses terracos,
as suas vistas dirigiram-se rpida e aviltamente
em todas as direccoes de certo para verem se ha-
via algum meio do fugir. Dizem que nao se conhe-
cem senao desde quando se encontrarara em Roma,
em casa do cardeal para receberem os seus passa-
portes.
t S dous sabem lr e escrever, Samo e d'Avonzo
os quaes tem mesmo urna certa erudicao.
Depois destas informacoes geraes a respeito
dos cx-subdidos de Francisco If, direi algumas pa-
lavras relativas a cada um delles.
Cipriano La Gala, que passa por ser um dos
mais criminosos, e tambem o que est mais preoc-
cupado da sua situacao. Est agitado, inquieto c
invoca sempre Deus e a Virgem Santa, como para
attestar a sua innocencia. Afflrraa que nunca es-
tove preso nem fura condemnado. Quando se lhe
pergunta qual a sua profissao responde : tpro-
prietario mas em italiano, lingua que falla correc-
tamente assim como os seus companheiros. Quan-
do se lhe falla, nota-se que esta sempre de bracos
cruzados, de certo para oceultar os ferimentos que
tem as maos.
Europa tem todos os governos
abineto de Rerlin, e por urna mu.
extraordinaria c sobretodo muito significativa, sao
o gabinete de Rerlin, e por urna mudanca bem valor> nao podem orcupar-se sem satisfazla von> S
muito sicnificaliva. sao ; I de beber cha e fuman'iJigans (fachirabos :
os signatarios do tratado de Vienna que fazem empregam-se nisto duas u tres vezes no espaco
hoje significar era S. Peterburgo o acto final de (me decorre de urna comidal outra; mas os une
9 de junho de 1815, coma um corapromisso con- nada 'eem que fazer ou qtieVnada fazsm,cu.nu-
trabido pelos czars a respeito da liberdade da mero e consideravel no JapV-. estes passam lon-
Polonia. I gas horas acocorados ao redor\do brasero, bebendo
Diremos que esta situacao mais per
para a Rassia, do que nm estado de guerra, e -,a,, wcuumou com visive
constitue ao mesmo tempo para a Europa a melhor I soljr,e os seus mobeis semblantes,
situacao possivel, porquo nao d s tres poten- "d" olios esto assim iw
cias engajadas na iniervencao diplomtica a res-
ponsabilidade de urna aggressao. Assim, a Fran-
ca, a Inglaterra e a Austria nao declaram a guer-
ra Russia. As relacoes d'cstcs gabinetes com "->!""..uo, muiius ucmreeiies saoprr
o de S. Peterburgo, podem de certo modificar- a um gfau de que o Europu que ainda n ao viveu
se, pode acontecer que os respectivos embaixa-1no Oriente nao pode fazer nma idea,
dores se retirem momentneamente das cortes; >agasacki possuc um grande numero de tenj-
junto das quaos eslo acreditados mas quando' P|os- Em sunima, os edificios religiosos auundam
mesmo Mr. de Budberg tomasso urna licenea, e' no Jaoao. rj
o duque de Montebello, viesse passar alguns! .be8undo clculos que se reputara ofiSciaes
" SKS1 menos dc 149-280, sendo constaga-
eligiao primitiva, o smtino, e
E' quando olios estao assim reunijdos que melhor
se aprecia o seu amavel humor, a. benvola
poltica, e tambem a sua incorrigivel precVica
amor ao traba I lio nao urna virtnde c -
nos Japonezes; mutos d'entre elles sao prr
-----,M^ v.^ ......... i...i,.. ,.. ,v-.i p,i>.-,u alquil- (
mezes em Franca, nao seria isto um rompimento na0
cm signal de um rcsfriamenlo as relacoes. jus-! dos
.... -......---------- "< iciarm, jus- TXX-" -----, 1V'eu"J l'iva, o srnltmo. e
nticado pelas circumstancias, e que, n'uma med-: *>>0 ao buddhismo, que nomeado do sepulo VI
Dra, dava satisfacao ri introduzdo no paiz. Estes algarisraos, or
'iic ralor>rine cai-iim mUltO elevados IIIP. Sfilm n~tn nwu^.. ._ .'-..
abaixo aos agentes rassos no estrangeiro :
S. Petersburgo, 1-2 de junho. Sr..... Mgr.
Felinski, arcebispo de Varsovia, foi chamado s!
Esta circumstancia ha de provavelmente ser
objecto de commentarios malvolos, que, nascidos
O presidente, apesar de todo, julga do seu de
ver significar aos alliados, com franqueza e lealda>
f^iioTii!??^e propagados em toda de'a opiniao de que um ovc monarchices-
X 51 TTv 'mPrenf, tabelecido no Mexico> em Prese5a de esquadras
na .T, rdlLL, \ ^estabelecer os factos e exercitos estrangeiros, nao se figura muito segu-
na sua verdadeua luz. mino dever dar-vns rnnho. "-&>*
cimento do que se pasiu Iro' 0U Permanen,e em ^Kndo lugar, que a insta-
. rh.mnn^ t, ,.'.. bilidade de semelhante reino augmentarla se se
U^^rSv!^ m PrinciP estran"
resotocio ZrZlZT ?gU ^ tomUeSSa geiro ; que nests eirumstancias, o governo cahi-
S2r i P;6SCca dos honro80s medentes ra immediatamente, se porventura nao fosse sus-
aaqueite prelado, s. M. tinha em vista o principio tentado por alliancas europeas que tendo em vista
que o tem sempre gu.ado desde a sua exaltacao ao a primeira invasao, seriara dc facto o comeco de
throno,odenaosede.xar influir na escolha dos urna poltica permanente de iniervencao armada
d.gmtar.os da egreja cathol.ca romana senao pelo d Europa mouarchica, to pongos* como hostil
Effectivamente tem um no indicador de mito di-
reila e tres a esquerda; todos parecem resulta-
dos de bailas.
Tem tambem no quadril esquerdo urna cica-
triz redonda que parece ter sido urna bayonetada,
masque, segundo diz, foi produzida por um carro
que ha muito tempo lhe passou por cima do cor-
po.
> Quando a polica italiana entrou na mu
para fazer a prisao, Cipriano La Galla, passou por
urna pequea abertura e lancou-se ao mar. Foi
promptamente apanhado pelos empregados de po-
icia encarregados de o vigiarem.
I Seu irmao Giono diz-se proprietario, c nao pa-
rece nada inquieto com a sua posicao.
Sarao diz ter servido Francisco n dez annos,
desde 1849 1859 na^qnalidade de tenente hono-
rario de artilharia, pelo sold de 4o escudos por
mez.
D'Avonzo um homem de bella presenca
tem um ar muito agradavel e nao parece de modo
algum inquieto da sua sorte. Diz que servia dez
annos na polica, pelo ordenado de 40 escudos por
mez. Seu pae proprietario e seu avo, que tem
mais de oilenta annos, c magistrado.
Em fim Papa o mais novo e o que de todos tem
menor estatura, nao tem barba, mas tem nao
que de sinistro no olhar.v Tem urna presenca sena,
est inquieto, e falla poueo. Segundo disse a sna
profissao era negociante de vinhos.
Com quanto digam que se n5o conhecem se
nao depois da entrega dos passaportes era Roma;
Cipriano La Galla, e d'Avonzo occupam calaboucos
differentes, mas tem ambos dirigido de Chambery
cartas a mesma pessoa, que reside em um conven-
to em Roma. Alm d'isso parecem satisfeitos de
estarcm entregues ao cuidado do governo francez,
e moslram temer que venham a ser entregues ao
governo italiano.
- Com o titulo, A Inglaterra e a Russia, publica
a Gazetle de la Croix, o seguinte artigo :
Se se quizer com justica, apreciar a phrase
actual da questao polaca, ncessario recordar,
da que nada tinha de ameaeadora,
a justas susceptibilidades. As boas relacoes seriam r
imtorrompidas, mas nao rompidas ; cada um vol-
taria sua liberdade de accao, em urna palavra,
a Russia ficaria isolada.
Conheremos pela propria experiencia os incon-
venientes d'esta situacao; solTremo-la no ultimo
remado, quando o imperador Nicolu. profunda-
mente ferido pela exaltacao ao throno do ramo
mais velho dos Burbons, poz, por assim dzer, esta
nova dynastia em quarenten ; esta quarentena
durou dezoito annos. Apesar das coneessoes, a
realeza de julho nunca pode fazer-se acceitar. Pa-
ra o governo d'aquella poca, resultou urna certa
condicao de enfraquecimento europeu, que o n-
commodou muito, e que prejudicou seriamente
o desonvolvimento da sua poltica : e todava, ti-
nha a seu favor a allianca ingleza. A Russia
entao dominava a Allemanha, e isolando-nos das
grandes monarchias do continente, limitou, da
maneira mais sensivel, a nossa accao externa.
A monarchia do rei Luiz Filippe, parausada
assim na sua expanso necessaria, enfraqueceu
as suas relacoes com a Europa, subordinada a:
urna allianca a que nao poda escapar, e de que
elevados que sejara, nao parecerao exage-
nulos aquelles que vistaram o Japao. c percoitrea-
do as cidadcs ouos campos, certamente noiar/am
que ala encontravam-se mais monumentos do cjbllo
do que cm outra qualquer parle do mundo, fem
vedo, cidade de urna extensao consideravel os
templos e suas vastas dependencias occupam oferto
de um quarto da superficie total (8). que aoN
mira nimio mais, a dsposicao que afinal s
dcscobre entre as minifestacoes to frequentes dn "
senilmente religioso e a natureza deste mesmo
sentimento.
Vendo o Japao coberto de templos e de con
ventos cuja fundacao deve ter custado sbmmas
enormes, e cuja conservado absorve un boa
parte da receita publica, seriamos levados crr
que nos acharaos no meio de urna nacJ muito
religiosa ou ao ment imbuida em pmauos su-
persin iosos. F cJ

N'ao ha nada disto. Os Japonezes to em
materia de religiao, o povo mais indiferente
oue encontrei. A este respeito avantajanvse aos
O commercio que estabeleceram com suas d-
solfna mais arrogancia do que beneficios; esta rao-; JMM altas c baixas verdadeiramente tao
narclua, finalmente, que todava tinha ao seu serv-;C.uri0S0 W sem afastar-me muito do "plano
CO homens tao eminentes, perecea na reaccao do flMle 'rabalbo, me parece conveniente dar- al-
sentimento nacionalferido. | fi"1* explicacoes acerca deste objecto. \
_________,__________(Canti \nr-se-ha.) "*
(6; O que tambem explica a "> nnr mo a
maior parte das edades japonezf luna
renca dc asseio que lodosos viajantes asseveran"
a frequencia dos incendios. As casas lio coiu-
tru.das de matenaes de tal sorte combustiv-eis ow
basta um hgeiro accidente para reduzir a onz^
um burro inteira Durante a tonga Listeada
Tlt^Y0' 3uasi ,odas as "'es ouv a S
o rebate. Julgo nao exagerar afflrmando que a du-
racao media das casa? japonezas n"o'Si
quinze annos. Apenas cYcontram-se no Smw
SSKSS NaS Pran^eidadesar
vessamos a miudo bairros recentemente reedifi-
IhSESSJS&ff** dos JaPO"ezes. e jqne se
*
-
sentimento nacional ferido!
A condicao da Russia mais dura do que se
fosse a nossa, e de tal natureza que se deve '
aggravar ainda mais com as proprias victorias
que alcanca na Polonia. Quanto mais ella pezar
n aquelle infeliz povo, maior desenvolvimento dar
as sympathias que inspira. Cada pollegada de
terreno que retomar insurreicao polaca, estrei-
tara em volta de si o circulo fatal das desconfan-
Cas da Europa.
Ser esta urna situacao por muito tempo pos-
sivel para um grande povo ? Ser urna situacao
digna desse soberano, cuja exaltacao foi saudada
por tantas sympathias, e que deu a emancipacao
aos servos como penhor das suas generosas in-
tencSes t i
Do isolamento que a velha Europa absolutis-
. i ta formava em volta d'ella, sahiu a Franca pela glo-
1 ria, pela andacia, pela conquista, pela attraecao
ndomif
nere
r flk
tos t
os direitos que ella hoje desconhece, e que n's de
fendemos
fijafiif^^ bjeiteto denr.IVal8Umas bserva,5ees "**
d" TruS nf Spde sabir senao pela .iberdade, ju& K ^Z^SSSSS
por urna reconciliacao seria, leal e completa, com no Japao. irmunae., sao aesconnecioos
veraade, que as figuras obscenas estao muito
espalhadas por ali; mas quem viu photographias
3ue, exportadas de Londres, Paris e outros centros
e civilsacao, teem circulado e ainda circolam em
muito grande numero nos mercados do extremo
Oriente, nao varillar em conferir a palma da mais
abjecta corrnpcao aos proprios compatriotas da-
quelles que tanto se teem assustado da immodestia
japoneza.
Apresso-me cm declarar que afflrmando este
facto, nao tive intencao de censurar as sociedades
estrangeiras do Japao e China; mas sao em geral
compostas de homens muito honrados; mas nao
de admirar que se introduzam entre elles aljruns
individuos sera pejo que achem no engodo do ca-
nto um motivo sufficiente de entregar-se ao mak
ignobil trafego.
(8)Nerta cidade contam-se por todo 1,483
viagem ao redor do dapo.
n
Nagasacki, os bairros francos e a cidade
japoneza.
.... (Continuacao.)
j adc,japoneza de Nagasacki oceupa urna
des rt^lT0 de !err"no ella SS gran
sass2nnneitaS' uto largas e limpas. Asea-
npL^ncPf,U.enas,e baixas' caiadas e ^bertas de
^mm, tec,os de ,elnas brancas e pretas. Em
H?* sua ^"ns'ruccao das mais simples e
J
MDHLADO
primeiro qae todo, a situacao em que se achava a' Sn SuS*"8' ** tem>redes"de torro
Rilla n.nH .k s idinaSbaao nos oitoes, compondo-se a frente o a tra-
Russia quando rebentou a mssurre^ao. Sdencaixilh?s de madeira delgada cobertos de l
Entao nodia accrescentar-se, que o movimento FP61- P3!^' JaP<>nez pennjento e forte; coffl. templos', dos quaes 1,201 sao consagrados n huH
polaco serta acompanhado e apoiado por grandes ? rs,ste. Pr Puco tmp0 a ,nfliencia de dilmo, e S82 ao sintismo.
desordons internas na Russia. ZvSi^lLf deve m ren0V-Q m> ou____________________________
aoas vezes por anno. PERNAMBUCp.- TYP. DE M. F, F."
m>i


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID E6RQ1Y0OE_MI51I9 INGEST_TIME 2013-08-27T20:49:43Z PACKAGE AA00011611_10195
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES