Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:10165


This item is only available as the following downloads:


Full Text


.w ~
m> ..*'
I
f
AlUfO XXXIX HUMERO 185.
PoU
Pr tres mezes vencidos
,i:#
Postres mezes adianiados 5SQQ()
M^dfe **
6SO00
itafVT ?! olirlM
SEXTA FEIRA 14 DE AGOSTO DE 1863.
Ptr amo adiantado..... WJOOO
Porte franco para o subscriptor.
DIARIO DE PERNAMBUCO.
E.NCARREGADOS DA SUBSGRIPgO NO NORTE
' Parahvba, o Sr. Antonio Alejandrino de Lima'
Natal, e"Sr. Antonio Marques da Silva; Arara tv. <
Sr. A. de Lemos Braga t Cer, o Sr. J. Jos de
Oliveira; Maranhao, o Sr. Joaquitn Marques Ro-
drigues; Para, os Sis. Manoel Pinheiro l C; A-
uiazonas, o Sr. Jeronymo da Costa.
ENCARREGADOS DA SUBSCRIPCAO NO BUL
Alagas, o Sr. Claudino Falco Dias; Bahia, o
Sr. Jos Marlins Alves; Rio de Janeiro, os Srs. Pe-
reira Martins A Gasparino.____________
PARTIDA DOS ESTAFETAS.
Oiinda, Cabo e Escada todos os dias.
Iguarassu', Goyanna e Parahvba as segundas e
sextas-friras.
Santo Anto, Grvala, Bezerros, Bonito, Caruaru',
Altinlio e Garanhuns as tercas feiras.
Pao d'Allio, Nazareth. Limoeiro", Brejo, Pesqueira,
Ingazeira, Flores, Villa Bella, Tacaratu', Cabrob,
Boa Vista, Ourcury e Exu' as quartas feiras.
Scnnhem, Rio Forni'oso, Tamandar, Una, BArei
ros. Agua Preta e Pimenteiras as quintas feiras.
Ilha de Fernando todas as vezcs que para ali sabir
navio.
Todos os esta futas partem ao 1/i dia.
EPHEMERIDES DO MEZ DE JULHO.
6 Quarto ming. as 6 te, 49 m. e 14 s. da m.
14 La nova as 10 b., 37 m. e 44 i.At ni.
22 Quarto cresc. as 2 h., 54 m. e 32 s. da m.
28 La eheia as 5 h., 1!> m. e 56 s. da t.
PREAMAR DE HOJE.
Primeira as 3 horas e 42 minutos da tarde.
Segunda as 4 horas e 6 minutos da manhaa.
PARTIDA DOS VAPORES COSTEIROS.
Para o sol at Alagas a 5 e 25; para o norte at
a Granja 7 e 22 de cada mez; para Fernando nos
das 14 dos mezes dejan, mare.. maio, jul", sct. enov.
PARTIDA DOS MNIBUS.
Para o Recite : do Apipucos as 6 >/2, 7, 7 / 8 e
8 72 da m.; de Oiinda as 8 da m. e 6 da tarde; de
Jaboatao s 6 da m.; de Bemlica s 8 da m.
DoRecife : para o Apipucos s 3 '/i, *, 'A, 4 V*
o, 5 Vi, 5 A e 6 da tarde; para Oiinda s 7da
mansa e 4 '/.. da tarde; para Jaboatao s 4 da tar-
de j para Cachang e Varzea s 4 '/z da tarde; para
Bemfica s 4 da tarde.
AUDIENCIA DOS TRIBUNAES DA CAPITAL.
Tribunal docommerriec Segundas e quintas.
Relacao: tercas e sabbados s 10 horas.
Fazenda : quintas s 10 horas.
Juizo do commercio: segundas s 11 horas.
Dito de orphaos: tercas e sextas s 10 horas.
Primeira vara do civol : tercas e sexta* ao meio
dia.
Segunda vara do civel: quartas e sabbados a 1 hora
da tarde.
DIAS DA SEMANA.
PARTE OFFICIAL.
mi\isti:hio do impkrio.
3* seccao.Rio de Janeiro. Ministerio dos ne-
gocios do imperio em 28 de maio de 1863.
Illm. e Exra. Sr.Tenho presente o offleio n. 12
de 21 de abril prximo tindo, rom o qual V. Exc.
remette urna copia do que na mesma data dirigi
aos membros da junta revisora da qualifleacao de
votantes, da parochia de Santa Luzia do Norte,
mandando proceder nova revsao, visto haver
sido feita por batiros, e nao por quarteiroes, a di-
ta qualifleacao. violndose assim o preceito doart.
11 da lei n. 387 de 19 de agosto de 1846.
Nesse mesmo oflteio declara V. Exc. aquella jun-
to que as copias da lista especial dos cidadaos por
ellas incluidos, e a da dos excluidos da qualifleacao,
deverao ser remedidas a essa presidencia na mes-
ma occasio, em que tiver de ser enviada a lista
geral.
Em resposta declaro-lhe que o governo imperial
approva a deliberaran de V. Exc, e a mencionada
decisao, por ser esta conforme ao art. 3o do decre-
to n. 2,865 de 21 de dezembro de 1861, e aquella
ao citado art. da lei e 19 de agosto de 1846.
Deus guarde V. Exc. Mrquez de Oiinda.
Sr. presidente da provincia das Alagas.
3* seccao.Rio de Janeiro. Ministerio dos ne-
gocios d imperio em 2 de junho de 1863.
Illm. e Exm. Sr.Foi presente S. M. o Impera-
dor o offleio de V. Exc. n. 13 de 19 de fevereiro
ultimo, submettendo approvaco do governo im-
perial a decisao, pela qual declarou ao juiz de paz
presidente da junta de qualifleacao da parochia
dessa capital, que o supplente de eleitor que se re-
cusara a votar para formacao da dita junta, nao
devia assignar a respectiva acta, nem ser conside-
rado como fazendo parte da turma dos supplentes,
podendo ser multado pela mesma razao, porque o
o eleitor, ou supplente, que. comnarecendo no
collegio eleiloral, ou na assembla parochial, reti-
ra-se sem assignar a acta de sua formacao.
E o niesmo augusto senhor, tendo-se conforma-
do por sua immediata resolucao de 6 de maio pr-
ximo lindo rom o parecer da seccao dos negocios
do imperio do conselho de estado, exarado em con-
sulla de 11 de abril antecedente, ha por bem ap-
prova r a decisao de V. Exc. por ser ella conforme
doutrina cstabelecida na legislaco.eleitoral.
Deus guarde V. Exc.Marquez de Oiinda. Sr.
presidente da provincia de srgipe.
3J seccao. Rio do Janeiro.Ministerio dos ne-
gocios do imperio em 6 de julho de 1863.
Illm. e Exm. Sr.Respondendo ao offleio de V.
Exc. n. 86 de 11 de junho ultimo, declaro-lhe que
merecern! approvaco as decisoes que V. Exc.
Sroferio atarea das dimitas que foram presenta-
as sobre a lei de eteieSes, por serem as mesmas
decisoes conforme a lei e decisoes do governo, a
saber: ," t
1. Que'na parochia de Breves deve a eleicao j
primaria de 9 do corrente ser feita pela qualiflca- i
cao deste anno, nao obstante a falta da reunan do
conselho municipal, por isso que, nao tendo havido
recurso, considera-se a dita (pjalificacao concluida I
nos termos das decisoes do governo, e das inslruc-'
roes de 28 de junho de 1849.
2*. Que as parochiasde Soure, Arroyollos cOu-
rem nao podem dar mais de um eleitor, que foi o
numero lixado |ielogoverno cm 1860. e approvado
pela cmara dos denotados na verificacao dos po- j
deres de seus membros em 1861.
Deus guarde V. Exc.Mrquez de 01 inda.
F 3 sccno.Rio de Janeiro.Ministerio dos nego-
cios do imperio cm 21 de julho de 1863.
Illm. e Exm. Sr.Pelo offleio n. 10 de 27 de ju-
nho ultimo, fica o governo imperial inteirado das
seguintes decisoes por V. Exc. dadas con-
sulta que Ihe fez o Io juiz de paz da parochia
de Santa Anna deMattos.
i*. Que vista do dis|>osto do artigo 52 da lei
de 17 de agosto de 1846. (levar servir para a cha-
mada dos volantes u prxima cleieo de elei-
lores, a mulificaeao ltimamente feita.
2*. Que deverao servir para a cleieo de um de-
putado assembla legislativa dessa provincia, a
que se tem de proceder no dia 9 de selcmhro do
corrente anno. os cleitores que foreni nomeadosna
eleicao de 9 de. agosto prximo futuro, visto que
disslvida a cmara dos deputados, considera-se
linda a legislatura, e cassados os poderes dos res-
pectivos eleitores. como expresso no art. 112 da
referida lei.
Deus guarde V. Exc.Mrquez ie Olmda.
Sr. presidente da provincia do Rio Grande do
Norte,
6." seccao.Rio de Janeiro.Ministerio dos ne-
gocios do" imperio em 22 de julho de 1803.
K\iii. e Rvm. Sr.Foi presente ao governo im-
perial urna representarn dos professores do semi-
nario dessa diocesc acerca do decreto n. 3,073 de
22 de abril ultimo, na partt*.em que concede aos
reverendos bispos a faculdadevde demittir os pro-
fessores dos seminarios episcopios que faltarcm ao
enmprimento de seus devera,/ na que regula as
nomeacoes dos mestnos professores; entendendo
3ue os que actualmente regem as cadeiras subsi-
iadas pelo estado carecem de novo titulo.
Pelo que respeita esta ultima parte, j foi Armada
averdadeira intelligencia do decreto na circular de
10 do corrente mez, a qual expresamente declara
que os professores que existiam na data da pnbli-
caco do mesmo decrete regendo cadeiras dos se-
minarios episcopaes auxiliadas pelo estado nao es-
tao sujeitos a concurso para continuarem em exer-
cicio. ...
Quanto aodireito concedido aos reverendos bis-
pos de demittirem os psofessores, nos termos do
artigo 7 do citado decreto, cumpre-me observar que
elle foi sempre exercid, gozando os prelados sobre
e-te objecto de ampia faculdade para prescrever
as regras que Jhes parecam mais convenientes e
isto em tempo em que bem descriminados, e reco-
nhecidos estavam os principios que regulam as re-
lcoes entre o clero de prftneira e o de segunda or-
dem, principios que mais que muito importa man-
ter e sustentar. E nao se pode dizer que vardes
tao respeitaveis, como eram muitos, que sao a glo-
ria do episcopado brasileiro, deixassem subsistir
urna doutrina que fosse, como se pretende na refe-
rida rcpresentaQo, offensiva da dignidade daquel-
les que elles mesmos escolheram para instruccao
do clerp de suas dioceses.
O que ludo levo ao conhecimento de \. Exc.
Rvm., para que o faca constar aos lentes do semi-
nario dessa diocese.
Deus guarde V. Exc. Rvm.Mrquez de O/m-
da.Sr. hispo da diocesc do Para. .
1." SecfioRio de Janeiro. Ministerio dos ne-
gocios do imperio em 4 de agosto de 1863.
Illm. c Exm. Sr.Agradee,a V. Exc. em nome
do governo imperial, as congratulacoes patriticas
que ihe dirigi a cmara municipal da villa de
Pedro n, relativamente ao conflicto suscitado nes-
t corte pela legarlo brilannica, e que me foram
transmiltidas com o offleio de V. Exc. u. 95, de 25
de junho ultimo.
Deus guarde V. Exc.Mrquez de Oiinda.
Sr. presidente da provincia do Piauhy.
3a seccao.Rio de Janeiro.Ministerio dos ne-
gocios do imperio em 6 de agosto de 1863.
Illm. e Exm. Sr.Com o offleio de V. Exc. n.
18 de 21 de julho ultimo, foram presentes ao go-
verno imperial as copias das decisoes, com quere-
solve as consultas que Ihe foram dirigidas sobre
as leis de eleicoes; e cm resposta declaro V.
Exc. que foram approvadas as mesmas decisoes
constantes dos seguintes quesitos :
1. Que a presidencia da mesa parochial do Por-
to da Folha deve ser exercida na prxima eleicao
primaria pelo 2o juiz de paz, visto que o 1" mudou-
se para outra parochia.
2. Que nao tendo havido reclamac,ao, nem re-
curso das qualificacfcs dos votantes das parochias
de Porto Claro, Santa Luzia do Norte, feitas no cor-
rente anno, consideram-se concluidas as mesmas
qualiflcacoes, nos termos do art. 11 das instruc-
coes annexas ao aviso n. 158 de 28 de julho de
1849, e por ellas se deve fazer a prxima eleicao
primaria.
3o. Que a referida eleicao deve ser feita na
parochia de Anadia pela qualifleacao do anno pas-
sado, na forma das ditas instruceoes, por isso que
a deste anno, na qual houve reelamaces desatten-
didas, depende para sua conclusao dos trabalhos do
conselho municipal, que anda nao se reuni, e
para o qual pod haver recurso, determinando V.
Exc. que o mesmo conselho se reuna no dia 24 do
corrente.
4o. Que pode fazer parte do conselho municipal
de recurso da parochia de Santa Luzia do Norte, na
qualidade de presidente da cmara municipal, um
tenente coronel da guarda nacional suspenso do
batalliao, e sugeilo a conselho de disciplina, por
acto dessa presidencia, visto que doste acto nao re-
sulta suspensao de dircitos polticos.
Deus guarde V. ExcMrquez de Oiinda.
Sr. presidente da provincia de Alagas.
3^ seccao.Rio de Janeiro.Ministerio dos ne-
gocios do imperio, em 6 de agosto de 1863.
Illm. e Exm. sr.Foram presentes a S. M. o Im-
perador os ollicios da V. Exc. ns. lie 12 de 27 de
Janeiro deste anno, em que d conta das decisoes
que proferio acerca da accumulacao do cargo de
juiz de paz com o de professor de latim do Gym-
nasio Pernambucano, e da validade dos traballios
da qualifleacao de votantes presididos pelo cidadao
que accumlava os mesmos cargos.
Expoe V. Exc. quanto primeira questao, e cons-
ta das copias que acompanharam o offleio n. 11,
que, havendo consultado alguns eleitores da .paro-
chia da Roa-Vista nesla capital, se era compe-
tente e legitimo para presidir a junta de qualifl-
eacao da mesma parochia o juiz de paz mais
volado, que, aecumulando o cargo de profossor
de latim do Gymnasto Pernambucano, V. Exc. de-
cidir que liavia incompatibilidade nessa aecumu-
ii;-, conforme a doutrina dea avisos ns. 89 e 165
de 4 de junho, e 28 de novembro de 1862 ; e que
portanto o dito juiz nao podia exercer osdous car-
gos, sem perder o direito a um delles, devendo fa-
Ministerio dos negocios da fazenda. Rio de Ja-
neiro em 24 de julho de 1863.
O marquez de Abrantcs, presidente interino do
tribunal do thesouro nacional, para regularisar o
pagamento das ajudas de custo a empregados de
fazenda, ordena que as instruceoes de 16 de Janei-
ro de 1860 e l" de marco de 1861 sejam observar
das com as seguintes atteracoes :
Art. 1* As ajudas de custo de transporte nao se- \
rao de o a em diante abonadas em dinheiro aos
empregados as viageas por agua.
O governo, na corte, e os presidentes, as pro-'
vineias, requisitar das companhias de navegacao
subvencionadas passagem de estado para os em- j
pregados, e membros de sua familia, que a ella ti-
verem direito nos termos do art. 2 das instruceoes
do Io de marco de 1861 a 9o da presente ordem,
pagas as comedorias pelo ministerio da fazenda.
Se as passagens de estado esliverem preenchidas,!
os transportes serao dados pelo dito ministerio,
vista das contas que forera apresentadas pelas com-:
panliias. encontrando-se. porm, as respectivas
importancias os precos das passagens de proa nao
oceupadas em cada viagem. <
Art. 2* Smente as viagens por trra ser per- i
mittido aos empregados receberem em dinheiro as
ajudas de custo para despezas de transporte.
Os inspectores das thesourarias nao podero rea-
lisar pagamento algum desta natureza sem verifi-
carem o numero das pessoas de familia transpor-
tada- pelos empregados a cusa do estado, sob pena
de indemnisarem a fazenda de qualquer quantia
que indevidamente bouverem mandado pagar.
Ait. 3o As quantias que constituemas ajudas de
custo da prearos de viagem e primeiro estahele-
ci ment s serao de vidas integralmente aos em-
pregados de fazenda nomeados ou removidos da
corte para as provincias, e vice-versa, ou de urnas
para outras provincias do imperio.
Art. 4o Os empregados, que acabarem de exer-
cer lugares de cominissao, e regressarem s re-;
particoes a quj pertencem, s tero direito pas-
sagem ou transporte a cusa do estado para si e
suas familias, se as conduzirem, e a de preparos de
viagem nicamente para estas at o mximo de
2005, como se acha estabelecido as citadas ins-
truceoes do 1 de marco ; nao Ihe cabendo o abo-
no de primeiro cstabelecimento.
Art. 5o As disposiges dos artigo antecedentes
sao applicaveis aos empregados nomeados para
commissoes temporarias e extraordinarias. Nao
serao, porm, devidas ajudas de custo s familias,
por occasio de taes commissoes.
Art. 6" O empregado despachado de urna para
outra repartico dever apresentar na de que sabir
urna relacao nominal de todas as pessoas da fami-
lia, com declaracao das idades, para serem autori-
sadas as passagens, ou abonados os transportes em
dinheiro, na forma dos arts. 1" e 2o, e proceder-se
ao calculo do pagamento de preparos de viagem.
Dessa relacao e calculo se enviar copia authen-
lica ao thesouro, ou s thesourarias, segundo fo-
retn os despachos para a corte, ou para as pro-
vincias.
Art. 7* as reparii^et m qua fnram earirir o
empregados, nao podero receber as quantias mar-
cadas para despezas de primeiro cstabelecimento,
sem que mostrem por urna prova qualquer, a jui-
zo e sob a responsabilidade dos chefes das mes-
zer opeo do pie mais Ihe convisse. Que, tendo
o mesmo juiz reclamado contra essa decisao, por I as reparticoes, que effectivamente foram trans-
nao julga-la fundada nos avisos citados, Y. Exc. a portadas para o lugar da nova residencia dos mes-
conlirmara, corroborando-a com os avisos u. 591 mos empregados todas as pessoas de familia con-
de 19 de novembro de 1861. e n. 544 de 18 de no-
vembro de 1862.
Quanto segunda questao, consta do offleio n.
12 e documento que Ihe veio annexo. que V. Exc.
decidir serem validos os trabalhos da qualifleacao,
por isso que, sendo celebrados antes de conhecida
templadas na relacao exigida no artigo antece-
dente.
Se da confrontacao dessa relacao com a prova
exihibida resultar differenca contra a fazenda, se-
r o excesso indemnisado por encontr no abono
do primeiro cstabelecimento; e no caso de defl-
a decisao sobre a primeira questao, nao podia a ciencia deste, por descont mensal da terca parte
dos vencimentos ; Picando comprehendidos nesta
disposieao os que ora se acham responsaveis |>or
dividas dcsta origem.
Art. 8 Os empregados, de que trata o art. 3".
que no periodo de dous annos forem despachados
para mais de um lugar, (que nao seja o de inspec-
tor, ou chefe de repartico de fazenda, ou para
commisso extraordinaria) perceberao do segundo
despacho em diante, metade das ajudas de custo
de preparos de viagem e primeiro estabelecimen-
mento.
Art. 9 Aos empregados nomeados para com-
missoes extraordinarias e aos removidos que via-
jarem com familia, se dar transporte para um
mesma decisao annula-los.
Sua Magestade o Imperador, tendo ouvido a sec-
cao dos negocios do imperio do conselho de esta-
do, houve por bem approvar as decisoes de V.
Exc, por sua (inmediata resolucao de 30 de julho
ultimo, tomada sobre consulta de 9 do mez antece-
dente, e manda declarar-lhe :
Io. Que as decisoes dos j citados avisos, e ou-
tras sobre materia idntica, sao bascadas no ter-
ceiro principio estabelecido pelo aviso n. 89 de 4
de junho de 1847, de nao poderem ser accnmula-
dos cargos pblicos que nao possam ser desempe-
nliados satisfactoriamente, quando servidos ao
mesmo tempo por um individuo; e que V. Exc,
ia-iJa!0 tl0 Kio de Janeiro, em 1* de inarco de
1X63, 42* da independencia e do Imperio.-Lom a
rubrica de S. M. o Imperador. -Joan htm Vieira
Cansancae do Sinimbit.
2.* seccao.Ministerio dos negocios da justica.
Rio de Janeiro, 3 de junho de 1863.
Illm. e Exm. Sr.A Sua Magestade o Imperador
foi presente o offleio dessa presidencia do 18 de
marco do corrente anno. consultandose o cida-
dao Jos (j nidido Martins, que antes de ser nomea-
do substituto do juiz municipal do termo de Vian-1
na era j capilao da guarda nacional, por ter sido I
promovido anteriormente essa nomeaco ao pos-
to de tenente-coroncl, posto que aceitn pelo] fac-!
to do juramento prestado posteriormente no-'
meacao de juiz substituto, perde o direito este ul-
timo lugar.
0 mesmo augusto senhor houve por bem mandar
declarar V. Exc. que o cidadao Jos Candido
Martins, promovido tenente-coroncl, pode conti-1
miar ser juiz substituto, em quanto nao exercer
as fonecoes de ollicial da guarda nacional, por que
a incompatibilidade s est no exercicio.
O artigo 16 da lei de 18 de setembro de -1850
trata smenle do servico da guarda nacional | es-
tabelece a incompatibilidade do exercicio deste ser-
vico com o de qualquer emprego que d direito
requisitar a forca publica, mas nao prescreve con-
dicao da perda para aquelle emprego.
Se o cidadao, que os rene, prefere ter o exerci-
cio na guarda nacional, claro que renuncia as
outras funeces, e que nao pode mais assumir
aquelle emprego sem nova nomeaco; mas so esse
niesmo cidadao, conformndose com a disposieao
da lei, nao entra em exercicio das funecoes da
guarda nacional, e apenas se limita a aceitar o pos-
to que Ihe vem por nomeaco, ou por direito de
proutocao, nao ha razio para perder o outro em-
prego."
E o caso de que se trata diverso da hypothese
ue foi resolvida pelo aviso n. 202 de 24 de julho
tinas.
Deus guarde V. Exc.Joao IJns Vieira Can-
sansao de Sinimb.Sr. presidente da provincia do
Maranlio.
2.* s eccao.Ministerio dos negocios da justica.
Rio de Janeiro, 21 de julho de 1863.Illm. e xm.
Sr.-^-A Sua Magestade o Imperador foi presente o
offleio de ssa presidencia de 21 'de fevereiro do an-
uo passad o, submettendo consideraco do gover-
no imperia 1 as seguintes questes propostas pelo
juiz munici pal do termo do Porto ("alvo:
1.* as comarcas em que irniaos e tios do juiz de
direito tenham servido por muito tempo de juiz
municipal e juiz de paz. como o juiz de direito nao
possa examinar seus actos na respetiva correicao,
dever ou nao o juiz municipal, seu Io substituto,
abrir para isso correicao especial ?
2.* o caso afflrmativo, deve abri-Ia na poca
designada pelo juiz de direito e conjunctamente
coraelle, ou marca-la para poca differente, com
tanto que nao deixe decorrer mais de dous annos ?
Ili mamn iipruediata resolucao de 8 do corrente mez, tomada
sobre consulta da seccao de justica do conselho de
estad o de 15 de Janeiro deste anno, liouve por bem
decid r que a duvida tica sanada com a doutrina
expend ida no aviso n. 478 de 15 de outubro do an-
no passado ao presidente da provincia de S. Paulo,
e manda declarar V. Exc. que sendo o juiz de
direito apare ntado no lugar com pessoas do foro, e
nao podendo i>or isso tomar conhecimento dos seus
dos as correices, deve o juiz municipal, seu Io
substituto, passados dous annos. abrir correicao es-
pecia!, marcando poca para ella, e proeedendo ul-
teri ormentc nos termos de regulamento n. 834 de
2 de outubro de 1851.
Deus guarde V. Exc.Joo /.os Filtra Ci-
umf de Simnib.- Sr. presidente da provincia
das Alagas.
10. Segunda. S. Lourenro diae. ni
11. Terca. 3a. Tiburck) Suzana mm.
12. Quarta. S. Clara v. f. S. Aniceto m.
13. Quinta. Ss. Tkpotito e Cassiano mm.
14. Sexta. S. Euzebio presb. S. Demetrio m.
15 Sabbado. A Assuntprao o> N. Srahora.
16. Domingo. S. Joaquim pae de >'. Senhora
ASSIGNA-SE
no Recife, em a livraria da praca da iMiVpeaaVac i
lis. 6 e 8, dos proprietarios Manuel Figueiraa V
Paria & Filho.
Dito ao cominandaote superior do Bonito.Nes-
ta data autorisou-se thesouraria de fazenda a pa-
har a Antonio Jos de Arantes a quantia de.....
64.51211 rs., constantes dospretsque em dupiieata
acompanharam o offleio de V. S. de 4 do corrente,
que (ira assim respondido de ordem de- S. Exc o
Sr presidente da provincia.
Despachos do dia 11 de agosto de 1863.
Requerimentos.
Izidoro dos Anjos Porciucunla.Volteao Sr.ins-
pector da thesouraria de fazenda para attender ao
supplicante.
Jos Muniz Teixeira Guimares. Informe o Sr.
inspector da thesouraria de fazenda
Bacharcl Miguel Bernardo Vieira de Amorim.
Concedo a prorogaco pedida.
Tliereza Maria de Jess Costa.Informe o Sr.
inspector da thesouraria de fazenda.
INTERIOR
RIO DE 4WKIBO.
2a
de julho de 1863.
Por portara de 23 do corrente foi nomeado
1 quarto escripturario da quarta directora geral da j
: secretaria de estado dos negocios da guerra o
' praticante da mesma directora Antonio Bruno de
Oliveira.
Por decreto de 23 do corrente, concedeu-sc a
demissao que pedio Angelo Thomaz do Amaral, do
emprego de director de seccao da secretaria de
estado dos negocios da marinha, e foram nomea-
dos, para o referido emprego o primeiro offlcial
Antonio Carlos Cesar de Mello e Andrade: para
preenrher a vaga que este deixou, o segundo offl-
cial Bernardo Rodrigues de Faria; e para o lugar
de segundo offlcial, o amanuense Gervasio Jos da
Cruz.
fazendo applicaco deste principio ao caso em criado, que effectivainente conduzirem em seu
questao. com acert decidi que o referido juiz I servico, e for contemplado na relacao mencionada
nao podia acciimular os dous cargos, de que se no art. 6".
acbava investido. No pagamento desta despeza se observara
Nao adinissivel. nem pode ser acceita por ser o disposto nos arts. 1- e 2', abonando-se na viagem
offensiva da lei. assim como da toa razo e conve-! l>or trra a 4 parte da quantia mnima marcada
niencia do servico publico, cm que ella se funda, a por legua aos empregados.
distneco que este juiz faz entre as attrbuieoes ju-1 Art. 10. Ao nomeados ou removidos de repar-
dudaras do juiz de paz. e as polticas, ou" elcito-! tvoes das capitaes das provincias para outras do
raes que csto annexas a este cargo, declarando i interior das mesmas provincias, yice-versa, quer
que nio quer exercer as primeiras, mas somente' para lugares de effectividade. quer para coinmis-.
as segundas, asquaes iwdem bem ser desempenha-: ses temporarias e extraordinarias, serao conce-
das cumulativamente com as do professorado. didas as ajudas de custo de transporte, na foi na
Com este fundamento foi que, em questao den-! da presente ordem. e as de preparos de viagem e
tica, decidi o governo pelo aviso 11. 585 de 22 de" primeiro estabelecunenlo na razao de metade das
dezembro de 1860 que sendo a presidencia da me-' l'ie competem aos removidos de urnas para outras
sa parochial una funecao annexa ao cargo de juiz provincias do imperio. ...
de paz. o cidadao que nao podia servir este cargo,: Art. II. No calculo das despezas de primeiro
por ser infompativcl com outro, nao podia tara-, estabelecunento dos empregados das alfandegas,
bem exercer aquella funecao : e foi ainda o mes- niesas de rendas e recebedoitas nao sao cmpre-
nlo fundamento que dictou a decisao do aviso n. hendidas as poncentagens, como ja o declarou a
520 de 7 de novembro do anno passado, tratando circular n. 21 de maio deste anno.
da escusa que apresentara o presidente de urna! Art. 12. Conforme se .acha disposto na le n.
cmara municipal, de servir nesta qualidade o 1.177 de 9 de setembro de 1862, art. 7-, l(), nao
cargo de juiz municipal, ao passo que pretenda tem direito a ajuda de custo os individuos que fo-
continuar na presidencia da cmara. rem pela primeira vez nomeados para empregos
E'portanto improcedente, o argumento do juiz, de fazenda. Marque: de branles.
quando com elle impugna a applicaco do aviso n. ------------
5!
244 de 18 de novembro de 1862," expedido pelo
ministerio da justica, por tratar somente das at-
trbuieoes judiciarias do juiz de paz; tanto mais
(pie a decisao deste aviso foi adoptada pelo minis-
terio do imperio 110 aviso n. 561 de 29 do citado
mez e anno; e portanto ainda improcedente o
argumento, quaudo fosse admissivel a di'stinccao
que faz aquelle juiz.
2o. Que sao sem duvida validosos os trabalhos da
HIVISTERIO DA JIMK l.
DECRKTO N. 3,063 DE 21 DE MARCO DE 1863.
Desliga do commando superior da capital da pro-
vincia do Para a guarda nacional dos municipios
de Braganca, Caura, Ourt e Visen, da mesma
provincia, e organisa com ella um commando
superior.
junta de qualifleacao presididos pelo referido juiz; Atlendendo proposta do presidente da provincia
e V. Fac, decidindo-o assim, conformou-se com a.*1*^ ht'\ Pr bem decretar o segrate :
opiniao do governo, declarada no g 3 do aviso n. Art 11. Fica desligada do commando superior da
108 de 25 de abril de 1849, a respeito de um acto capital da provincia do Para a guarda nacional dos
praticado pela cmara municipal da Camnanha municipios de Braganca, Cintra, Ourcui e A iscu,
sob a presidencia de um cidadao, cuja eleicao foi
annullada. por se declarar incompativel aquelle
cargo com o de juiz municipal que exercia.
O que tudo communico a V. Exc para seu co-
nhecimemto e governo.
Deus guarde V. ExcMarquez de Oiinda.Sr.
presidente da provincia de Pernambnco.
MINISTERIO DA FAZENDA.
Ministerio dos negocios da fazenda.Rio de Ja
neiro em 27 de julho de 1863.
da mesma provincia, c creado com ella um novo
commando superior, formado dos balalhoes d
imantada nmeros 7, 12 e 13, j organisados
naquellos tres primeros municipios, e de mais um
de 4 companhias, que se deve crear no districto
de Visen, com a numeraco de 34, do servico acti-
va A guarda nacional qualificada na reserva for-
mar duas companhias. e duas seccoes de compa-
nhias avulsas, sendo as companhias nos municipios
de Braganca e Ourm, e as secc.des de companhia
! nos districtos de Cintra e Viseu,
Art 2." Fca elevado a seis companhias o bata-
Iho de infantaria n. 7, actualmente organisado com
O marquez de branles, presidente interino do quatro companhias.
tribunal do thesouro nacional, transmute aos Srs. I Art. 3." Fica revogado nesta parte o decreto
inspectores das thesourarias de fazenda, para a n. 950 de 26 de Janeiro de 1763.
devida ii.telligencia e execucao, as instrurctes de Joao Lins \ teira Cansancao do Sinimb, do mcu
24 do corrente, abaixo transcriptas, i egularisaodo conselho, ministro e secretario de estado dos n,e-
o pagamento das ajudas de cumo a empregados de geeios da justica, assim o tenha entendida e faca,
fazenda. ewcuttr,
GOVERNO DA PROVINCIA.
Eipediente do dia II de agosto de 1863.
Offleio ao inspector da thesouraria provincial.
Recebi com o olflcio de V. S. de 8 do corrente, e
sob n. 388, urna copia do termo da arremalaeo do
imposto de 25500 por rabera de gado vaceum con-
sumido no municipio de Iguarass.
.Dito ao director do arsenal de guerra.Respon-
do o offleio de V. S. de 8 do corrente sob n. 53, di-
zendo-lhc que approvo o contrato celebrado, com o
proprietario da barcaca Jurentina para conduzir a
provincia da Parahyb os 25 barris com50 arrobas
de plvora, vindas da corte para ter esse destino.
Dito ao director das obras militares.De confor-
midade com o offleio do brigadeiro commandantc
das armas desta data, constante da copia junta,
mande V. S. collocar com urgencia, duas grades
de ferro no xadrez do edificio cm que est aquar-
telada a companhia de cavallaria cm Santo Amaro,
aflu de servir de enfermarla aos sentenciados que
forcm accommettidos do cholera-morbus.Com-
municou-se ao brigadeiro commandantc das ar-
mas.
Dito ao cnsul de Portugal.Respondendo ao
offleio de hontem datado, em que o Sr. Dr. Jos
Henrique Ferreira. cnsul de Portugal, trouxe ao
meu conhecimento o facto dos graves ferimentos
praticados na pessoa do subdito portuguez Joao
Raposo Rosa no lugar da Torre, cabe-me dizer ao
niesmo Sr. cnsul que nesta, data dou as necessa-
rias ordens, para que se proceda, na forma da lei,
contra os autores de semelhante attentado.
Renov ao Sr. cnsul de Portugal a seguranca de
minha perfeita estima e destnela consideraco."
Ditoao director da colonia militar de Pimentei-
ras.Em resposta ao seu offleio de 24 de julho ul-
timo, tenho a dizer-lhe, que a compra das tintas, e
mais objectos necssarios para pintura da casa
que serve de botica nessa colonia, e da que Ihe fica
contigua devia ser feita pelo consemo administra-
tivo do arsenal de guerra nos termos do decreto
de 14 de dezembro de 1852, preedendo para isso o
necessario pedido ; entretanto attenta a'necessida-
dc, que havia dos referidos objectos, fica approva-
da a deliberacao que Vmc. tomou de mandar ef-
feclnar essa compra independente daquellas forma-
lidades.
Portara.O presidente da provincia atlendendo
ao que requereu o professor publico de instruccao
elementar da fregante de S. Pedro Martyr de Oiin-
da, Joao Antonio da Costa Medeiros, resolve proro-
gar por mais tres mezes, sern vencimentos a licen-
ca, que Ihe foi concedida por portara de 2i de
maio ultimo.
Expediente do secretario da governo.
Offleio ao brigadeiro comniaudante das armas.
Ao director do arsenal de guerra oflicia-se nesla
data, para mandar rocollier aos respectivos arma-
zens as boceas de fugo arruinadas, que existem na
fortaleza do Brura, e os competentes reparos : o
que communico V. Exc. de ordem de S. Exc o
Sr. presidente da provincia cm resposta ao seu of-
fleio de 10 do correte, sob n 1,634.
Dito ao mesma0, Exm. Sr. presidente da pro-
vincia mauda couimunioar V. Exc, que por des-
pacho desta data autorisou ao director do arsenal
da guerra a satisfazero pedido do commandantc
da fortaleza do Bru, a que allude o offleio de \ ,
Exc. o, 4,496 de 10 do corrente..
Recebemos folhas de Minas at 18 do corrente
L-se no Minas Geraes :
Acha-se preso na cadeia da villa do Patroci-
nio, requisicao do chefe de, polica de Goyaz, o
celebre Jos Pires de Lima, que, servindo-se de
documentos falsos c de soborno, reduzio a escravi-
dao 7 pessoas livres e as vendeu na provincia do
Rio.
Diz a mesma folha :
Acha-se tambem preso, em virtudc de queix
do cap tao Jos Pereira Guimares, o escrvao de
orphaos daquella villa Francisco Alves de Souza e
Oliveira iniciado em crime de sedico e tentativa
de homicidio.
Deve-se ao zelo e energa do actual delegado
daquellc municipio o bom resultado destas deli-
geacias. .____________^----------------l^
26
Por carta imperial de 22 deste mez foi naturali-
sado cidadao brasileiro o subdito portuguea Ger-
vasio Jos da Silva Braga.
Por decretos da mesma data :
Foram nomeados cavalleiros da ordem de S. Ben-
to de Aviz o cirurgiao-mr de brigada Dr. Jos
Antonio dos Res Montenegro, e os capitaes Joa-
quim Jos Pereira, Joao Teixeira de Rrilo, e Joa-
quim NerjNda Fonseca;
Foram aposentados o padre Antonio Caetano
de Azevedo Coutinho Jnior na igreja parochial de
Congonhas do Sabara, o padre Jos da Costa Ri-
beiro na igreja parochial de Nossa Senhora do
Carino do Ja pao, o padre Antonio Firmino de Sou-
za Rossin, na igreja da cidade do Sabara, todas da
diocesc e provincia de Minas Genes.
Foi concedida ao bacharel Joao Rodrigues Chaves
a exonerado que pedio do cargo de secretario do
governo da provincia de Pernambnco.
Tere lugar boje, i muga das salas da eslacjio do
campo, a reuniao em assembla geral dos accio-
nistas da estrada de ferro de 1). Pedro II, achando-se
presentes 52 accionistas representando 39,706
acedes com 839 votos.
Abrio-se a sessao a meia hora depois do ineo
dia.
Lida a acta da sessao antecedente, foi nicamen-
te approvada sem debate.
Tendo-se publicado nos jornaes do dia o relato-
rio da directora, a assembla dispensou a letura
do mesmo.
Em seguida declarou o Sr. presidente que tendo
lindado o seu tempo o Sr. director Jos Baptista da
Fonseca. ia proceder-se, na foi na do art. 24 dos
estatuto?, a eleicjio de um director ou reeleicao do
mesmo, e para i/so, assim como para a eleicao da
commisso que tem de dar parecer acerca das
contas do semestre findo, convidava os Srs. accio-
nistas a enviaran mesa duas cdulas, urna com
mu uome para director, c outra com tres para a
commisso.
Recolhefam-se 49 cdulas com 623 votos, que
deram o segrale resultado na apuracao :
Para director o Sr. Dr. Antonio Perera Leitao,
com 561 votos.
Para commisso de contas
Os senhores : Votos.
Dr. Caetano Furquim de Almeida...... 583
Dr. Antonio Alves da Silva Pinto...... 583
Vcador Jos Joaquim de Lima e Silva
Sobrinho......................... 561
O senhor presidente declarando o resultado da
' eleicao, observou que os senhores directores eram
| em regra eleitos liara servir cinco aunos, e que
por isso o tempo do Sr. Raptista da Fonseca frada-
'. va cm 31 deste mez, mas que era costume consi-
derarle lindo o mandato no dia da nova cleieo.
em consequencia do que. proclama va elcito o'Sr.
[ Dr. Antonio Pereira Leitao, o qual tomar; posse do
cargo opportunamente.
Dando por findos os trabalhos ordinarios da reu-
niao o Sr. presidente consnltou qs senhores accio-
! nistas se tinham algumas observa^oes a fazer a
fin de ser concedida a palavra. declarando que no
caso contrario levantara a sessao, o que se verili-
epu s 2 horas da tarde.
-28-
Por portara de 21 do corrente foi nomeado Rai-
mundo Torquato de Oliveira Gomes para o lugar
de 1 escripturario da alfandega da Paniahyba,
provincia do Piauhy.
que foram disparados por pessoas que se achatan,
de emtoscada no mato.
< Ocavallo, em que ia moudo, rabio ima*
diatainente morto ; (cando gravemente fondo r.
mesnio Sr. tenente-coronel.
< Seis osera vos seus dirigindo-se ao talo pro-
cura dos assassinos, encontraram dous, e iravan
do-se luta entre elles, della resullou a mor te de un
escravo, fleando tres fondos e em perigo de vida.
Grassava as bexigas na Fachina.
O Correio Paulislam) publicou o seguate reta
torio do ex-director do estabrlecimenio naval d-
Itapura |>or occasio de passar a respectiva rec-
tora ao seu successor :
Illm. Sr.Ao entregar V. S. a dmrioria do
cstabelecimento naval, e colonia militar do ftaou
ra julgo do meu dever, informar V. S. dos traba
baldos c obras que aipii se flzer.im durante os Jrt
mezes de minha administrarn.
Construio-se com as melbores inadeiras de foi
um edificio de 180 palmos de frente e 30 de largo
destinado para enfermara, alojamento para orne
dico e boticario, e espaco para botica. Este edtt
co est assoalhado, caido, pialado, com portas e
janellas, cosinha, dispensa, quarto par-' oformeam
e acha-se rodeado de urna cateada de ^iinm^
Visto, pon-m, haver melhorado sens aav
estado sanitario desta localidade, o laajH du fd) p>
de servir provisoriamente de capcIa^^H^^^H
enftTmaria, ou teh outro destino.
Construio-se de pedra e lijlo um quanri mh
tar de 118 palmos de frente, c 35 de lorzo. rom ta-
rimbas etc. rodeado de urna capaila de 4 palmos, e
nao hesito em aflanrar que, a exrepro do da rapt
tal, nao ha outro igual nesta provincia.
Construio-se urna priso com paredes morra ~
com dous repartimentos, tarimbas e janellas gra
deadas de ferro.
(Atnstruio-se um moinho para fazer fuba. o qnal
funeciona |terfeitamente, e me 16 a 18 atajamro
de milho em 24 horas.
Construio-se um monjlo para fazer farinha e
milho.
Construio-se nm lance novo na casa da direrto-
ra e puzeram-se vidraca> em todas as janeiUs.
Reconstruio-se a casa que servia de residencia a-
medico deste estabelecimento.
Reconstruio-sc completamente e por um *.>
syatena o forno da otaria.
Hi-taurou-se a casa destinada para o ajodaate
Restaurou-se o paiol grande do Sallo.
A palhora sem portas, nem janellas que ante?
serva de quartel militar para os dous destacame-
tos, foi completamente reconstruida e serve hoj-
para deposito de feijo e outros objectos.
Fez-sc um extenso pasto plantado < cercado
Fez-se um encanamento novo de l.MO pakaio-
de comprimento, fuando a agua 137 bracas cima
do canal primitivo, por ser n*ufcente a agua
que este fornecia para ojogo da svrra e
para o moinho.
O armamento dos dous destacamentos ant


esta ladocoarrr
M
Temos datas de. Minas at 22 e de S. Paulo ate
24 do corrente.
Minas.-No Rio Preto comecra o processo con-
tra os assassinos de Manoel da Silva Pereira Ju-
i nior.
Constava que na fazenda da Matta, omnicipio de
Piumby, fra assassinado a tacadas Aureliano Jos
de Queiroz por um sen cantarada, O assassino
evadio-sc
j No districto da cidade da Formga fura tami-om
I assassinado Jos Moreira de tal por um seu sobri-
! nho. 0 reo evadio-se igualmente.
S. Paulo.L-se no, Correio Paulistano ;
< Cartas de pessoas. fidedignas de J.icarchy nos
contara que no dia 21 do corrente mez o Sr. tenen-
te-coronel Claudino Jo* Marhade, indo para o sitio
' s 10 horas mais ou menos do dia le-vou dous tiros
go, e nem tima com
lado.
Fizeram-se extensas derrubada.-
e O. donde sopram os ventos i
o que muito roncorren para comgir e l
salubre a athmosphera desta localidade.
Abrio-se urna picada de carro d'aqui ao Salto di*
Urub-Punga, rumo direito de 5. O. onde se edifi
cou um rancho.
Persuadido que a agua que serve de motor ..
serrara ferindo a roda pela pane superior em
da parte inferior como antes esta va. dVviaangmen
tar a sua forca e a velocidade d.i roda, mudri i
queda da agua nesse sentido : o rebultado foi coa*
esperava.
Mandei apeai as H vigas de i'- palmo> qu' ach-'
collocadas em p sobre dow pan-does de pedr.'
secca, indicando o comeco. ou antes o pn^ertaaV
urna |K>nte. por estar intimamente convenrin. qe
essas vigas, sobre pt-dra seca, seguras apena em
baixo por urna trave que ai ligava te 4 era 4
a brindo em ar de leque na parte siqierioi com uii.j
imdinaeo para fra de || graos nao ofl-re<"ia ?^-
guranr para sobre ellas Linear urna ponte, e lam-
bem. porque de una verdde incoianl 'I mu
a nica utilidade real que essa ponte oft-recia. se
ria de encunar de 12 a 15 bracas o caminho inii
vai a serrara, pois cerloquc 12 ou 15 bracas ci
ma do lugar da ponte projectada, os arcioVies \-
terreno desapparecem tao complejamente
existe ali o caminho de en o por onde transpal
todos o.- dias as iiiadeias e outros t-bjrcios para n
diversas constraeedes,
A olaria pioduziodiias fornada de ti-lba. e mu
de lijlo, as duas pr.imeiraN foram inutiliza
lr abaler e desmoronar o forno. e outra. peta du
qualidade de bao, c nao ter pessoa ttmbda pa
ra dirigir esse servieo. Em man-o de 11*62 Mmti
tei do presidente desta provincia o engajann oto aV
um mestre oleiro para esta colonia
Contratei com o alteres los Silv-str.. nvurntor
do outro lado o Paran, o t* inecimento uV gad-
era p entregue no Itapura, e desde
raez de fevereiro deste anno, matas-- g irfci aqai pa
ra o coiisiinimo do pessoa!: etitU a>ialm>nr>
aqui gado sullicienle jara supprir ds ai n- i tal
lonia, at o mez de junho prximo.
O proco o mesnio que amigamente. e_apn*n-
tam-se s couros que fcilmente se venderaV aejai a
55000 cada um ou 105t<00em Pirackaba
V. S. achara j plantada urna immensa rota. *
20alqueires de milho. II de feija*) e 3 de arre
que deve preduzir 4 ou 5.000 akpieir. -
400 ou 500 alqueiiv? de feijo; quanto
mu pouco dar pela falta de i huva.
V. S. achara ainda nQjbp' ai.
tidade de milho, e de feija, r -"" tI
fu. o anno passado.
V. S. encontrara no arma. j*j
um gtande proviiuento d terrev
para roupa para os pretos, e
tos.
Para o servico dos doenles. V. S. achara
tas 16 camas, 45 lences e 18 toalhas (! "
transado, e outros uensis fritos de Whas
dres. que mandei confeccionar.
Fez-se nina plantario de mamona, qn.' mtl M
no de\ e dar azi-ite suluciente para as luies ; ja Vi
principio a esse fabrico.
Dei grandes proporcSes a roca oV mimo, para
facilitar V. S. os mcios de estabetecer ama crea
cao de porros.
' O estado sanitario do Itapura memoron coosmV
ravelmente depois da sabida d'aqiit. do Dr. Sev*
riano Braulio Monteiro que servia de medico des-
estabelecimento naval.
Existe nos diversos paies nao p>*qnena qwoali
dade de .tabeado de sicopira. peroba e cedro. A
franqueza e a lealdadc com que exponbo a V. S. o-
motiros que me induzram a apear as 6 w *JP>
que indicavam o projeeto de urna ponte, eammtar
a queda da agua que serve de motor a serrar,
devem convencer V. S. que neaaf altorac nao fui guiado por espirito de critica, nem
sura, mas sim. por estar iniimamwBe coi
que deilas deria resultar vantapens e rcoasmato
Deus guarde V. S. Rapara, 7 de alr* *
1863.Illm. Sr. Antonio Mariano de Azered*.
rector do ItapuraVctor Santiago Sobra, eso**
de fragata P. E. Todos estes >ervifo ecoostrae
c.oes foram comecados e concluidos m* fimM*>
.!e mil!,
ao arroz
Q>-
d. IU.
-----
"i II FGVFTT


lo raezes d ininha adndmstraoso, apenas cora 3 para o 1
carpi tei ros e ipnlreiiw, despoiWtondVse anmmt- S. l>eopo
iiienie menos da Ierra parle das sommas que antes I oaaondidn -a .Francisco Feneira Basto-,
luar de ufcante da agencia do cofrtsio de
loMo. no So Grande do Rol, por deadssao
Piarlo de PfrnimbBfO *r\ ' *1^
se gastava.Esla conforme Vicfpr Santiago Su
bra, capitao de fragata.
30
Por avisos de 28 docorrente:
Foram noineados adjuntos da commissao de me-
Ihoranientos do material do exercito o capitao do
lbatalho de animara a#Luiz Fcrnandes de
Sampaio, e os segundos tcnentes do corno de enge-
nheiros, Alvaro Joaquim de 'Oliveira e Guifherme
i .arlos Lassance.
Foram dispensados da mesma commissao, os pri-
uiciros tcnentes do dito corpo. Antonio da Costa
Barros Velloso c Francisco Carlos Lassance Cunta,
licando este disposico do ministerio da agricul-
tura.
Hoje, as 2 '/j lloras da manhaa, inauiestou-se
um violento incendio no predio de sobrado de tres
andares, silo ra do Theatro n. 35,.propriedade
de Clemente Jos Fcrrcira Braga, onde se acliavam
estabelecidos no pavimento terreo urna casa de pas-
to c confeilaria pertenoente Jos Luiz do Valle, e
nos superiores hopedaria denominadaHotel D.
Luizpertencente a Pedro Augusto deAmorim
Lisboa.
O fugo comecou na alcova da sala da frente do
lerceiro andar e so foi descoberto quando as cham- o cousas deudas pelo vapor oriental
mas sahiam pelo tediado e pelas janellas que d
para a na.
Apezar, porm, da violencia com que lavrava,
eonsegniu-se mluzi-lo ao sen foco principal, de
modo que os andares inferiores c o pavimento let-
rco nada sofirraiii. licando smente alagados een-
tulhados eoni algumas das paredes c toda a cober-
tura le lerceiro andar que veio nbaixo. Os edifi-
cios contiguos, que sao o theatro Gymnasio c o so-
, brado de um andar n. 33, soffreram algims estra-
gos nos respectivos tediados.
Pelas indagaeoes feitas nao se pode chegar .to
conhecimento da verdadeira causa do incendio,
mas o Sr. I>r. choto de polica tomou providencias
alim de descobri-la.
8 fogo licou completamente extincto as 9 horas
da manhaa, sahindo feridos e contusos, mas nao
gravemente, quatro pracas da I* seccao do corpo
de bombeiros.
dem, nomeando Antonio Caetauo da Fouseca
par* o lugar de agente do cotreio da villa da Pon-
te-Nova, em Minas.
Tdem, nomeando Jos Gonralves Barbosa par*o
lugar de praticante da administrado do correio de
Minas.
Mem, orneando Luiz Manoel dos Res Pereira
para o lagar de escripturario da mesma adminis-
tracao.
' dem, nomeando Affonso Augusto de Almeida
Osono para o lugar de addido da mesma adminis-
tra?ao.
6
O paquete inglez Mcrsey, chegado boje do* Rio
da Praia, trou\e-nos datas de Buenos-Ayres at 30
e de Montevideo at 31 do passado. *
Confrfteracao Argentina.Publicaram-sc os do-
cumentos relativos ao desenlace da questao com o
Estado Oriental, a qual tem sido largamente dis-
cutida pela imprensa.
O accordo celebrado entre os dous governos por
meio de seul plenipotenciarios consta do seguintc :
Promesas do governo argentino de continuar na
mais estricta eutralMade na luta interna que affli-
ge o Estado Oriental;
Indcmnisaeo dos prejnizos cansados s pessoas
cousas detidas pelo vapor oriental Villa riel Sal-
to .
Bestituicao condicional do commandante deste
lo de levereiro do correle e que fez parte da om- na provincia de Sergi|)e, Merino Jos de Oli-
boscada contra o coronel Hilario, com Joo Ripui-
nho j processado, e o haitiano Antonio, elle em
seu depoimento diz que foi convidad, nr Antonio
Riquinho para esse negocio, o que Se me pro-
metiera urna paga de oito oncas. e que o pardo li-
berto Zeferino Martinho da Cunda, e teaente coro-
nel Tristao da Cunha, e tenente coronel TrfcKao da
Cunha Sobrinho, e um mogo que elle nao corfhece
que vao todas as noites levar-mes o sustento,
censmndo este de comidas ja feitas, e que o teen-!
veira
Solicitad*- dos fritos da fazenda na provincia do
Cear, Gandino Menalippo da Costa.
Foi aposentado, por decreto da mesma data,
Joao Manoel da Fonseca c Silva, no lugar de ins-
pector da Tbesouraria de fazenda da provincia do
Espirfto-Samo.
Boa-Esperanca ; e 7, na lat S. S48'1 e Iobu.
O. 31-46" obilgftedinaiTiarqucz 7 hora, do Rio
de Janeiro para Gibraltar.
No vapor Oneuta segnio para a Europa o Sr. I
Elliot, represntame do governo inglez na corte, e
, alguns merabros da iegacao ingleza.
Moradores da ra da Imperatriz, victimas de'
I um cao de certa loja, cujo numero nao excede a'
:----------- dezena, pedem-nos para que chamemos a attencao
Por decretos de 5 do corrente : flo fiscal respectivo, visto que esse animal extre-
Couee#Buse ao segundo tomarte dtirimeiro *a- mmente pengoso para aquellos qee passam perto
fe coronel Tristao nao cessava de fceommcndar tlalo de artilbaria a p Jos Goncalves de Olveira dessa loja.
?tere a pontana. O baliiano Autonfe lhe dissera a desnisaa'ljflue pedio do servico do etercao. O Sr. acadmico do 4o anno, Jos Avelino Gux-
que quem tinha de pagar era o Urlgadeiro Porti- Foi tWWendo para o corno degurtfaode gel do Amara!, acaba de screver um drama em
ho, e que quem lhe foi ao encofflfo com as ar- Mtaas GsjPjns o niajor do do Pianhy fos Hrtini. % actos que denominouVaidade. A respeito deesa
mas foi o dito AntonioRiquinho, e o pardo Zefe- Concedee>se reforma com o respectivoseMopw producto o Sr. Br. Jos Soans %c AzeVedo e *d-
rtoo. jinteiro te soldado do corpo de guarnieaoieMi- guns collegas do autor, cxprlmeei-se do mfldoV)
As bexigas grassavam na Cachoeira cem gran- nas-Geraes Theodoro Jos fla Cruz, visto contar mais lisongeiro. qur quaflto ao pensamenlo e va-
de intensidade.
Fallecer em S. Leopoldo o niajor da guarda
nacional Jos Alvos de Mraes.
Na cidade do Rio Grande fallcceu lambem o ca-
pitao de artilharia Nabr Delfiin Pereira. Foi vic-
tima de un ataejue apopltica
Be una correspondencia de Pelotas para o
Diario do Rio Grande extrahimos o seguinte tre-
cho :
< A semana passada foi bastante aziaga para
muitos : urna carreta passou por cima de urna in-
feliz preta que a deixou s portas da morte : um
mscate que vetulia fazendas em una carretinha,
mais de Vttnnos de servido e naonder, por sna riedade das sienas, qurquante-m gestee purcaa
avancada idade, continuar no mesmo servico.
DIARIO DE PERNAMBUCQ
da diccao. Brevemente tratar elle da npressao.
Temos o seguinte resultado deitoral das-se-
gui ntes parochias :
Mmibeca.
Marianno de S c Albuquerquo.
Jos Carlos Teixeira.
Manool Carneiro Leao.
Temos vila jornaes do Rio, dos quaes foi por- Jpnooi Larr
tador o vapor inglez Oneida, chegado hontem. ?lpre-u de 9a e_Albu(|uorqiie.
Sob
contraro
Br. Joaquim Elviro di Moraes Carvalho.
vapor, que*&eve ser julgado pelos iribunaes orien-1 resultou ficar liastante maltratado; um escravo de
taes; Israel Paiva tontou suicidar-se, e o cria feito se
Icar-so o-pavtlhao oriental no forte de S. Jos no nao fosse promptamente soccorrido; Manoel Mas-
diaim quoe cnnsulado argentino om Montevideo caronhas, negociante, perdeu sna esposa, victima
puzesse o seu ijgoudo e icasse o sen pavilhao; | de luna glande onfermidade, e para concluir este
Salvas teci-HVCas e simultaneas na ilha de Mar-
tin Garca.
A Tribuna canitfa o accordo a que cliegaram
as rubricasParte Oficial e interior, en- "'.' Joaquiin fctviro de Mi
_.o os leitores o que ha de importante. M,8uel Mendcs da Sl va;
Nenhum jornal ou carta tivemos da Baha, por Per?indo '*10 dc Au,ar Mon^rroyos.
"S 1e nH '^7^ c'^.7'nn^ haver aquelle vapor sabido d'alli poucas horas de- Andrt fle Sa Albuquerque.
cahio da mesma c foi arras ado pelo animal, do quW^o PrHCeza de nmMe, que deve chegar hoje ^ato d,i & Albuquerque
Joaquim Marques da Costa Soares.
Joaquim Pedro Carneiro Campcllo.
Antonio de Carvalho Soares Brandao.
Antonio Randeira Carneiro Leao.
Joaijuini de Arago Elba.
Antonio de S Albuquerque.
' Gabriel Germano de Aguiar Montarroyos.
1 Jos Carneiro Leao.
! Flix t^oellio da Silva.
I Jos Amonio de .Albuquerque.
A lei da alfandega, diz a Tribuna, que pode
considerar-se como saiicciouada. opera una verda-
deira revoluoto no sv-siema adnaneiro; sujeitando
todos os productos o industrias, com raras oxcep-
500% ao imposto de lo "/
Celebrou-so um contrato com o Sr. Wheelright
para a construeco de um caminho de ferro at a
Enseada, e para* a formacao desse porto, que ser-
vir dc ancoradouro dos navios de ultramar.
Foi igualmente assignado um contrato com o Sr.
Hopkins para a canalisacao do Arroyo do Capitao
e do Paran das Palmas."
.tteres reformado Antonio Nunes Correa o resto do
lempo que lhe falta para cumprir a pena de sete
annos ac prisao com n-abalhos e multa a que foi
condemnado por sentenca do juiz de direito da co-
marca dc Hapetininga, na provincia dc S. Paulo.
Io do agosto.
Sua Magestado o Imperador, acompanhados dos
Srs. ministro da guerra, general Cabial e semana-
rios, vistan hoje s 9 horas da manhaa o hospital
militar da corte, examinando minuciosamente as
enfermarias o todas as dependencias do estabeleci-
nrnto; seguio depois para o quartel do campo da
Acclamacao, onde percorreu todas as companhias
do primeiro regiment de cavallaria e do primeiro
balalho de infantaria e suas respectivas arrecada-
coes, relirando-se 1 % hora da tarde, depois de
fer assistido no rancho das pravas.
Temos datas de S. Panlo, at 29 deste mez.
O Sr. Br. chefe de polica tinha partido para Ja-
carehy, afta de s\ ndicar da tentativa de assassina-
10 contra Claudio Machado.
Na capital grassam com intensidade as bexi-
gaa.
Os casos fataes tem sido em pessoas nao vaccina-
da&
L-se no Correio Paulistano :
Os Srs. Drs. Jos Mara de Andrade e Candi-
do Jos de Andrade convidaram militas pessoas 110-
laveis da capital, para passarcm um dia em sua (leu a sua demissSo, fundando-se na coaeco que
cbacara denominada Bom Retiro, alim de exami- sobre elle exercia o general l>aunero comniandan-
narem a machina a vapor de fabricacao de lijlos te das forras nacionaes.
ao nosso porto.
NOTICIAS COMMERCIAES E MARTIMAS.
Rio de Janeiro 7 de agosto.
ultima hora,
quadro de fatalidades, o joven e esperanroso dffi-1 Cambio Saccaram-sc hoje 20,000 sobre Lon-
cial de nossa marinha,*o sympathico Jos Vicente dres a 26 7/8 e 27 d.
,. da Maia, suieidou-se com um.llro de pistola! Em! Sommam os saques pelo Oneida :
os dous governos"e o julga inteiramente vantajosojom circulo tao pequeo como Pelotas, raro dar-1 Sobre Londres : 370,000 a 26 7/8 c 27 d., as
a Montevideo, pelo que felicita aoSr. Lamas, agen-! se no curto espaco de urna semana tantas fatali-' quantias importames e pequeas a 27 1/8 d.
te confidencial do governo oriental junto do argn-! dades; oxal ellas nao se reproduzam. O cambio sobre esta praca fecha firme de 11 7/8 jose Carlos Vieira Teixeira.
tino. L-se no Commercial do.Rio-Grande: a 27 d. Luiz de Franca Mendos da Silva.
A salva reciproca j se tinha offectuado confor-' O Exm. Sr. brigaduiro Ozorio mandn, no dia; Nao incluimos na somma cima 70,000 toma-' Antonio Anuncio da Costa,
me o ajuste. 13 do corrente duas partidas em basca das pessoas das pelo govorno imperial a 27 d. I Jos Ignacio de Lyra.
As noticias do interior da repblica promettom o orientaos que se diziam estar armadas, formando Sobro Franca 300,000 francos aos extremos de jo(; Rodrigues de Oliveira Lima Jnior,
prompto restabeleclmento da paz, segundo a Tri- um lando, em om rindi, no campo do Sr. Bar- '330 a 38S rs. | Luiz Vital Colho dos Santos.
buna. bosa, para Ibes (azor coinprebender que sendo nos | Sobre Hamburgo 180^00 m. b. a 660 e 663 rs. joio Francisco Borges.
Os montoneros, posto que nao tenham desappa-! neutros nesta questao de Flores, era contra todo o! Sobre Lisboa e Porto Tegukm a tabella se- Manoel Martiniano Leite.
\ Manoel Antonio da Silva Moreira.
Manoel Joaquim Baptista Jnior.
cmsua*sses-| O zelo de S. Exc. levou-o pessoalmentc ao lu- M*aH......:to (tas. Gloria.
Eleitores.
Francisco Virginio Rodrigues Campello.
Antonio da Costa Pereira.
Joaquim Ignacio Goncalves da Luz.
Alvaro Ilcha Vieira "Brasil.
Antonio Pirmino'Pereira da Cunha.
eK"! Joaquim Borges Bias de Brito.
j Zeferino Pinto da Motta Nunes.
neral Ozono, que as occasioes criticas nao se dei- Destinos. intro. nata. joaquim Barbosa de Souza
xa adormecer, emballado polas commedidad'js de Barra. Moeda. Moeda j Jo5o ^ ^^ q^
sua piisico e que par de sabias dispoSiooes c or-! Lisboa, .j^. iS:?Sf5S ^niUS Manoel Amonio de Souza Costa,
dens justas de chefe, vai como soldado se apresen-!Southampton. 1:141*960 .r7:*7lfl.0 8yu*ro! Joao Soares de Albuquerque Mello,
lar onde se receiao perigo. Montevideo... 13:797W80 1'iscoal Soares doFi .Relativamente a outras oceurrencias da froiiteira ,.a.<>flft 1+'. rrrrrrr Manat Joaquim de LemosVasconcellos.
u. o Progresso tolha do Jaguarao, que havia; 1:112*960 67:6i7**90 i.S0O8i)O Trajano Guedes da Rocha Morena
i chegado a villa de Artigas (Montevideo) o tenente-'----------------------------------------------Vicente Ralduino do leernos Vasconcelos
Outro projecto de snmma importancia loi sub- coronel B. Juan Bluaz, com urna torca pertencente Caf.O mercado contina calmo o firme; os! jacnIno Manoel de Albumicraue
mettido ao congresso : o que diz respeito ao es- a divisio do Cerro Largo com ordens do-seu gover- exportadores conservam-se em reserva, porm os 1(^0 JS(, ^ '
tabelecimento de messageries a vapor, que urna no para empossar o 8r. B. Ramn Montero e mais possuidores sustentamos ltimos procos que, como | Mieuel \l'-i GosU Borba
companhia se propoe cstabelccer em toda a repu- empregados da coltectoria daquolla villa, os quaes. hontem publicamos, apresontam para as qualida- :
blica. eomo noticiamos, nao se julgando em seguranza em' des superiores urna Ua de 150 a 200 rs. om arro-
Prondia tambem a attencao em Bnenos-Ayres a Artigas, tinham emigrado para a cidade do Jagna- ba sobre as cotaedes que vigoravam sahida do
questao que tem'por fin tixar o preco do papel-! rao. No mesmo dia regressaram os empregados '-Ve
moeda, tornando-o convcrtivel vista. | e foram reempossados nos sens lugares,ficando ga-
Nrsse intuito apresenton o governo um projecto rantidos pela permanencia de nma companhia da
que foi modificado pela commissao dc llnaucas da guarda nacional.
Comparecern! 'diversas autoridades, cujos no-
mos foram levados ao conhecimento do governo, recido totalmente, depois da victoria de las Playas, direito se apresentarem de mo armada em noseo guinte
os piquetes do costume, a bomba da fragata Astre continuam a sor perseguidos. territorio.
oommandada pelo immediato Mr. Blanc, a bomba O congresso nacional continuava em su* ses- t O zelo de S. Exc. levou-o pessoalmentc ao lu-
das obras publicas, todas as scenos auxiliares socs. gar em que se deviam cumprir suas ordwis, a llm
os postosda iJ seccao daquolle corpo. O projecto para o cstabeleoimenlo denancos foi de que cin nada fossem alteradas, ou se eommet-
31 sanecionado pelo senado e penda da cmara dos tosse alguin abuso, caso se tornasse necessario o
Por decreto de 29 do corrente foi pcrdado ao, deputados.
emprego da torca.
Felizmente nada honve, em retacao, mas fo-
ram encontrados 4 desertores do exercito, os quaes j
marcharan! em continente.
IOS a W6 0/0...... avista
104 a 1030/0......30dias.
103al'0/0......00
102 a 103 0/0 .. 0
Apolices.Negociaram-sc heje 10 apolces geraes
dc 6 0/0 a 88 0/0.
Bescontos.Consen-am-sc nos bancos a 9 0/0.
as pracas regulam fcilmente de 8 a 10 0/0.
tfletaes.Besde o Io do corrente at hoje (!) c
E-' digno de louvor o procederdodistinctoge-! portaram-se os valores seguintes :
cmara dos deputados. O projecto do governo lixa
o proco da onea do ouro om WO pesos c a conver-
ararre.
Ha em ser 40,000 saccas.
Al(;m dos navios Social, mferial Pedro e
Cursor, j chegados, nenhum outro sahio para
nosso porto.
Chegaram, procedentes de Pernambuco :
'(tic mandaram assentar.
Assistimos aos trabadlos da marhiua. e nos
-tapiamos
mana.
onde
L-se no Mercantil de Porte-Alegre:
S. torjas. (iarta desto villa d-nos noticias
sao vista se operara definitivamente a partir do ainda aqui dcsconhccidas sobre a guerra do Estado 4. o brigue Siqueira, com 9 das, e o brigue ar-
!. dc Janeiro de 1860 Oriental. gentino Volante, com 14: c 5, o patacho hollan-
0 banco obteria nm capital pela venda de 8001 Bizia-se naquella villa e com visos-de verdade,' dez Joanna Hendrick, com 1.
leguas dc torras publicas. que o general Lamas tinha. soffrido seria derrota
O Sr. Posse governador da provincia dc Cordova j na sua cavallaria.
Fingindo o general Flores rotirar-se ante as
forras de seu adversario, em numero respeitavel,
passou o Rio Negro, e oceultou-se sobre a margom.
Apenas comeeava a desembocar o pesso a caval-
laria contraria, e em inianto se achava o maior
troco da tropa cmpenliada na passagem do rio.
Bou 'tambem a sna demissao o governador de
Calamarca, o Sr. Correa, sendo nomeado |ara
industria hu- sulistilui-lo iiiteruumente o Sr. Maubecin.
: caho-lhe de sbito o exercito de Flores, amaneando
PERNAMBUCO
REVISTA IM4RH
iho. oonfifi 1* -ev-i-
do cor-
[irculavam pela cam-
c cruel pela qual as
1 brasileos.
ter sido adrede exv
un horainento que sorprehende; s o viado ao Paraguay para tratar da qncstao de limi-' gerados pelo parido do movimonto, wmu m\M.
Liando desojo de melhorar a industria, e do ter i.m tes. f nado grande animadeversao dos brasileiros. res,-
-(al.elecirneiito modelo, pedera actuar para que Eftaao-Ortentat.Lm corpo do exercito legal dauwii >vm WwuMwi i^Jm
-lie fosse da Inglaterra transixirlado para a nossa do norte ao mando do general Lamas foi derrota- p lgaos. .
.apiul, sem embargo das grandes dospozas, o dosa- do em Vera no da 23 do passado, pelas torcas do ------------
ninio que hoje cercamos productores. Amachina, general Flores, que dirigi a aecao om pessoa. o Tomos dalas do Espirito-Santo at I
segundo romos informados, chegou a ser montada proprio general Lamas, confessa a derrota que sof-' rente.
com o costo ile 12:0003000. fren, depois da qual emprchendeu c conscguio re- Foi designado para exorcer interinamente o car-
1 0 tijolo do qualidado superior, jiossunido os tirar-so em boa ordom al a Constituicao fSalto), go de Cheto de polica da provincia o Sr. Br. Joo 1
proprietarios oulra machina do inipi mi-Ios. dando- onde diz ter destrocado o posto om completa de- Paulo Monteiro de Andrade, juiz de direito da ca-
lilo mais elegancia. bandada una torca inimiga ao mando do coronel piuL
A machina foi a que obtovo o premio, na ex-; Fructuoso Gomo'z que morreu no combate, bem
posicao de Londres. como quarenlo o lautos entre officiaes c soldado-.
'bostabele.inieiilo dos Srs. Andrade, e ere-' licando alguns prisioneiros.
inos que ser por muito lempo, o primeiro da pro-, 0 exercito s ordens do general Medina 1a em
vnola, o o que mais promette. neste genero de in-. marcha sobre o Rio Negro ao encontr do Floros,
.lustria. Fallava-se na retirada do ministerio.
Os Srs. Andrade sao dignos dos maiores elo-1 ParaMay.oteemos jornaes do Buenos-Ayres |
-o por naorecuaremdiante dadifficuldado, e des- referindo-se a outros do interior que constava ha-
ver rebentado utia revolucao no Paraguay enea-
bocada por B. Venancio Lpez, irmo do presiden-
te da repblica.
Amanha, dia em que a igroja celebra a Assump-
cao da Santissima Virgem, ter lugar a fosta da
padroeira do Gymnasio Provincial.
Nesse diae nos dous subsequentes, das 3 s 9
horas da noitc, achar-se-ho expostos os objectos
I do musu do-mesmo estabelecimento ; o qual est
! hojo nolavelmenu enriquecido por m importante
collcceo dc mineraes, olTorocida polo Exm. conse-
i Uiniao'joae Un uto. quaiulo prexidente de Minas 6e-
raes, como completo de outra que tanltem iwr elle
iv.ra offortada.
Nessa erposicao haver igualmente um accresci-
! mo de 30 passaros escolhides d"entre a collecco
ltimamente vtnda do Alto Amazonas, nelles sobre-
sahiudo urna aguia das Guiennas. llavera mais
urna collecco de insectos de varias especies, pri-
mando a dos colepteros: um grande piraruc
7
e
: imi enorme jacar com 16 palmos de comprimento.
i. No mez prximo (indo prodnzio a estrada dc
T com profundo pozar que vamos noticiar una forro, em seus differentes ramos de receita,aquan-
lameutavel desastro que leve lugar hoje na torta- lia do 19:5205832.
loza de S. Joao. | Amanlia tem lugar, na igreja da Penha, o
Era una hora da tarde o S. M. o Imperador, Te-Denm mandado celebrar pelo consulado francez
acoinpanliado pelos Srs. ministro da marinha, ge- nosla cidade. em solemnisacao da festa do respec-
pezas que solro o productor, para doixar a rolina,
que tanto mal faz no Brasil.
Fui preciso grande torca de vontade, para con-
seguir este desidertum.
1 A capital vai rocebor grande progresso deri-
vado do novo estabi-lecimono.
L-se no Puntilla dc Taubat:
A ii i!o corrente sepultou-so no cemile io de
S. Benedicto desta cidade, Anua Mara da Conevi-
;o, com ll annos do idade, foinascida em Caca-
pava Volha, lilhade Thom Ribciro, o actualmente
era moradora no Poco Grande.
Diz a mesma folha'quc o Sr. prosidenlo da pro-
. incia pretendo ir a Apparecida. -
2
Por decretos de lodo julho lindo foram apresen-
lados :
0 padre Vicente Ferreira da Costa l'iuhoiro, na
cadeira de cenego thcologal da cathedral da dioce-j
*c do Itio tirando do Sul;
O padre Joaquim Proropio dc Oliveira Nunes, na
de conego penitenciario ;
Os padres Jo&O Vicente Fernandos, Jos Joaquim
da PonOeaeSo Teixeira, Joo Baptista Roccataglia-
la, Manoel Rodrigues Cocino das Novo, Joo Al-
.'- Leite do Oliveira Salgado c Joo Ignacio de
Ititiuiii'oiiii. as de conego ; c o minorista Jos Gon-
calves Viain.a era um dos lugares do beneficiado,
iodos daqueila cathedral.
Por decreto do-'0 :
loi pennitlidu aos padre Joaquim do Sanl'Anna
Barrosoe Francisco Feliciano da Silva, parochos
collados, esto na roja de Nossa Senhoradas Cau-
deias da villa de Barcellos. e aquelle na de Nossa
Senhora da Portfieacaeda villa do Prado, ambas do
O chefe da rcvolta tinha m;. reliado sobre As- calibro -4,
sumpejao frente das forc^ do Humait. e derro-
tara o' irmo apoderando-se do governo.
Os jornaes que repetom a noticia julgam-a caro-
cedora do confirmaco, o parece nao daroni-lhc
muito crdito.
As dalas do Pacifico alcaneam at 30 dc junho.
QtfTY.As sessOes do congresso iam tomando
una attitude bellicosa por occasio de disimtir-se
a resposla mensagem de abertura.
0 ministro da fazenda apresentra s cmaras
um projecto de oxploracao das guanciras da rep-
blica.
Corra em Valparaizo que o presidente da Boli-
via solicitara do congresso autorsaco para decla-
rar guerra ao Chili; mas (pie nao a Icndo obtido
havia rosolvido proseguir as nogociacoes diplo-
maticamente, para o que lora nomeado plenipo-
tenciario o cidado I). Thomaz Fras em substtui-
eo de D. Pascual Moreno.
Foi acreditado junto ao govorno do Per o Sr.
I). Jos Victorino I.astarria o qual j tinha sido re-
cebido |H'lo vire-presidente Canseco 0111 audiencia
solemne.
Pera.Marchara em paz sob a nova adniinis-
liai-ao.
1 rganisara-se novo ministeria
neral Cabral, baro de Tamandar, capitao do
porto, commandante da fortaleza e varios ofliciaes
perteneentes gnarnicao, assista ao exercicio do
fogo do artilbaria, quaido rebentou una peca dc
cujos cstilhacos mataram inmediata-
mente dous serventes da mesma poca dc nomos
Felisberto Correa Pimentel e Caetano Ribeiro Ras-
quinho ; licando perigosamente ftido o soldado
Lourenco Folizardo da Silva, e levemente os Srs.
general Cabral, ajudanto do campo de S. M., se-
gundo tenente Qucrino Jos Rodrigues, que diri-
tivo soberano.
Tomos queixas mili vivas da parte de varios
moradores (la ra da Concordia contra um jogo do
bola, que alli existo legahnente constituido pois
que funeciona com liconea da lllma. municipali-
ilade.
No entretanto, nada mais justo do que cssas quei-
xas, neni menos conveniente do que semelhante
eoncesso ; iwrquanto, ali-ni do incommodo queoc-
casiona aquellos moradores pek) exercicio diario o
continuo da tal jogatina, em consequoncia do ba-
areebiapado o provincia da Babia, o pormularom| que se prepara va para a luta. Estando o general
une -i as ic-pociivas parochias;
Foi apresentado o conogo Jos Benlo de Andrade
ia igreja parochial de Nossa Senhora da ConceicSo
da diocese e provincia
gia a bataria, c capitao Hermenegildo Servido Jun-1 rulho infernal e combinado das bolas (jue dosfilam
queira, commandante do piquete imperial. > e da gritara dos parceiros o ftrl. accrc'sco que,
S. M. o Imperador, logo depois do desastre lrou-1 sob a capa do tao innocentes boladas, podom sor
xe em sua galeota os feridos, acompanlundo-os dopenmoN os utinhos, que ainda nao tiverem
ateo hospital da ilha das Cobras, onde demorou-sc costume de nadar naqucllasaguas.
at que se concluio o curativo dos mesmos, niog-1 Avistado ex|iosto, estando o tal jogo para passar-
trando-se em extremo penalisado por tao doloroso! so para umtelheiro que llca na ra da Palma, bom
acontecimento. ser que se nao conceda tal licenca ; pois mudar
Registrando esto fado, o segundo dc igual gene-] apenas do ncommodos, restando sempre OBteuj
ro succedido este anno na nossa bahia, e deplo- etcitos iiorniciosos, alm de urna trovoada constan-
rando de lodo o coracao a perda de duas vidas o, te dentro da cidade.
os ferimontos que s dcraiii, nao i>odenios deixar A Famldade de Direito, nico jornal exclusi-
de dar gracas Divina Providencia pelo assigiiala- vamonte Iliterario que ora so publica nesta cidade,
do favor com que visivelmentc protegeu o Brasil sahindo do seio da inocidado acadmica, ha effecli-
naquclla occasio arriscada, livrando a pessoa do; vamente correspondido ao seu fin, e firmando ao
Imperador de um perigo, cuja gravidade nao pre-. mesmo tempo o ronceito do centro Ilustrado do
cisamos encarecer. que procede.
8 Alm do escriptos variados sobre assumptos im-
Por decretos do 17,30, 31 do julho o I. '1. 'i c 6 portantes, estoicos do respectivo editor e princi-
! do corrente : | pal redactor, o Sr. acadmico Jos Fiel de Jess
Foi aposentado o juiz de direito Jos Bernardo Leite, tem o jornal sido publicado com nitidez; do
O general Vivanco foi nomeado representante da de Lovola com as honras do desembargado!'. modo que assim ha satisfeito a expectativa tanto in-
repnlilica junto do govorno do Cbili. Foi removido o juiz municipal e do orphos Can- lellectual como materialmente.
America central.O presidente do Guatemala dido Xavier de Almoida e Souza, do termo de Ubal Nao obstante, porm, o que levamos dito, nao
sabio com o seu exercito para atacar S. Salvador,' toba para o do Mogy das Cruzos, na provincia de' obstante ser urna feliz ereacao, que honra a facul-
da cidade do Jaearehy,
S. Paulo.
de
Carrera fra da capital rebentou urna revolucao,
sendo proclamado presidente o general Zavala,
que aceitou o mando por instantes, apoderando-se
inmediatamente dos revoltosos o chamando de no-
vo ao poder o general Carrera.
Jerez atacara Nicaragua com torca- conidera-
vois, sendo seu projecto derribar o presidente Mar-
tnez ; mas havia soffrido urna derrota.
Costa Rica. Dovia ter tomado posse da presi-
dencia da repblica o Sr. B. Jess Jimnez.
Nova-Gi-anaila.Parece que osla repblica esla-
va disposta a oppor-se ao transito das tropas fran-J
cezas sobro o Panam, e relativamente a esse as-
sumpto tem a imprensa granadina publicado viru-
lentos artigos.
Pelo vapor Gerente procedente
de Montevideo e.
do Rio
Por decreto de 30 de julho prximo pretrito foi
i-xonorado o chelo de esquadra graduado Joao Ma-
ra Wandenkolk do lugar de intendente da mari-
nha da corle ; sendo, por outro decreto de 30* do
referido mez, nomeado para o mesmo lugar o ca-
pitao de mar e guerra reformado Femando Jos
Poetle,
4
Por decretos do 30 do passado :
Foi nomeado escrivo do hospital militar da Ba-
ina Joao Augusto Estoves da Silva.
Foi commutada em carrinho perpetuo a pona do pollos do sul do imperio recebemos datas
morte a que foi coudemuado por sentenca do con- tirando at 31 do corrento.
--Ido do guerra e conformacao do consolho su-1 As datas que trouxc de Montevideo sao atraza-
j.iemo militar de justica o 'soldado do Io reg- das.
ment de cavallaria ligeira. Antonio Ferreira da B> Gratule do Su/.Lo-sc no Mercantil de Por-
1 'una. to Alegre :
Concedeu-: leforma ao capitao do 2 batalhao Graves revelacoes-As notieias que hontem
de infantaria Francisco dc Aliucida Furado, na annunciavamos da Cachoeira, sao do mais grave
oonformidade do g 1 doart. 9o da lei n. 648 dc 18 alcance.
agosto de 1832, visto soffrer molestia ncuravel que Foi preso um dos cmplices do ultimo attentado
0 tonta incapaz de todo o servico. contra o Sr. coronel Hilario, e em suas revelaeoes
3 acham-se envolvidos nomes de pessoas notaveis do
fior decreto de 30 de julho prximo lindo tive- lugar, como os Srs. brigadeiro Portinho e tenente
1 mi a merc do foro do fidalgo cavalleiro da im- coronel Tristao Sobrinho.
periai asa o coronel da guarda nacional o altores Com mais demora publicaremos o depoimento
reformado do exercito Francisco Joaquim Pereira em questao, limitando-nos por agora a dar um ex-
l.obo, eseus fimos legiumos o bacharel Francisco tracto dellc, que assim resumido por urna carta
1 oopidine de Cusmo Lobo e Antonio Graciado que recebemos :
de tesmao LObo. CacbjJeira, 21 de julho de 1863.
------------ Hontem aqui chegou o indio Jos dc tal, um
PortaK, nomeando Raimundo Correa Ferreira dos sujeitos que estiveram lio paco do Seringa em
Manoel Jos Corroa Lima.
Severino Rodrigues de Figueiredo.
Manool Rodrigues de Castro Pimentel.
Jos Mariano Carneiro da Silva.
Sotero Marques de Aran jo Pinheiro.
Antonio Alvcs de Albuquerque.
Claudino Pinto da Motta Nunes.
Joao Soares dc Carvalho.
Antonio Joaquim do Castro Pimentel.
Supplentes.
Antonio Luiz de Amorim.
Joaquim Podro do Nascimento.
Joaquim Pereira do Albuquerque.
Vicente Ferreira de Carvalho.
Manoel da Costa Leitao.
Antonio dc Lcenla Pereira da Silva.
Antonio Joaquim Pessoa.
Antonio Joaquim Pessoa Jnior.
Francisco de Paula Borges.
Manoel Correa do Vasconcellos.
Manoel de Souza I^eal Bellco.
Manoel Benjamn Pereira (Manejo.
Vicente Ferreira da Rocha Carvalho
Joo de Monra Carvalho.
Joaquim Gomes da Silva.
(Torijualo Areebispo de Itraga.
Joo Izldoro Pereira.
Jovino Mendes da Auminciacao.
Antonio Gomes Bezorra.
Jos Salgado de Albuquerque.
Jos do Moura Carvalho.
Jos Alves Ferreira.
Antonio Joaquim Ferreira de Carvalho.
Manoel Rupiniano Borges Bias.
Cypriano Francisco Correa de Lima.
Manoel de Souza Leal.
Goncalo domes de Souza.
Serinhaetti.
Eleitores.
Manoel Peros Campello Jacome da (jama.
Coriolano Velloso da Silveira.
Jos Wenceslao Alfonso Rigucra Pereira de Bastos.
Jos Manoel dc Barros Wanderly.
Br. Manool Nicolao Rigueira Pinto de Souza.
Di. Sebastio Antonio Accioli Lins.
Ignacio de Barros Wanderly.
Br. Antonio Germano Rigueira Pinto de Souza.
Prisciano de Barros Accioli Lins.
Br. Guilhorme Cordeiro Cot-lho Cintra.
Joaquim Golbo Cintra.
Caelano Francisco de Barros Wanderly.
Br. Jos Eugenio da Silva Ramos,
llyppolito Franco da Silveira Lins.
Hnrfque Luiz de Barros Wanderly Lins.
Francisco Manoel de Souza Oliveira.
Manoel Germano Rigueira Pereira de Basto.
Joo Lopes dos Santos,
.los Wenceslao Alfonso Rigueira.
Elias Cordeiro Cintra.
Fructuoso Bias Alvcs da Silva.
Vigario Demetrio Jacome do rauj".
Joo Affbnso Rigueira.'
Aroerico Xavier Pereira do Brito.
Joao Baptista Accioli Lins.
Joao Pereira Chavos.
Jos Aloxandro Carneiro Leo.
Zeferino Helgado dc Borba.
Firminode Freitas Nogucira.
Joo Ovidio Rigueira Finio do Souza.
Manoel Vicente Vieira.
Jos Julio Rigueira Pinto do Souza.
Joao Carneiro Lins Barradas.
Francisco Cavalcanli Accioli Lins.
Antonio Fenandos do Allmqiierque Cmara
Pedro Alfonso Rigueira Pinto de sana. .
Martinho Rodrigues da Silva.
Domingos Theodoro Rigueira Pinto de Souza
Manoel Antonio Pereira
(andido Manoel de Souza Oliveira.
Gaspar Mauricio Wanderly.
Francisco Lins Wanderlev.
S. Pailo, por assini o haver pedido. dado de modo ostensivo, acha-sc aquello senhorem
Foi roconduzido o bacharel Joao Carlos Garca difliculdades para sustentaco do jornal; pois a
do Almoida. no lugar do juiz municipal e de or- indifferenca vai reagindo contra os esforcos da sua
phos do tormo de Petropohs, da provincia do Rio boa volitarle. E, pois. convm que seja animada so-
do Janeiro. i melhanle empreza; e a animacao traduz-se na
Foram uomcados: pontualidade das assignaturas, cuja subvenco anda
O bacharel Antonio Fernandos Trigo do Louioi- por mil ris mensaes apenas,
ro, juiz municipal e dc orphos do termo dc Bui- i Amigo do desenvolvimcnto da sciencia o dovota-
que, no provincia de Pernambuco ; do ao progresso real da imprensa, doe-nos quando
O bacharel Francisco de Paula l>cme, juiz inuni. se erguem taes situaeftes. Bcsejamos, no cntaeto,
cipal e de orphos dos termos reunidos do Jguape o que os amantes das lttras contribuam para o seu
Canana, na provincia d S. Paulo ; duramento, animando os esforcos-da mocidade cs-
0 capitao Pirmino Jos de Araujo Cunha, major tudiosa e sustentando um jornal importante, tanto
ajudanto dc ordens do commando superior da' mais quanto deu comeco a publicaco da lista gc-
guarda nacional da comarca de Mogv-mirim da ral dos hachareis formados na academia de Olinda
provincia de S. Paulo ; I e Faculdadedc Bireitodo Recito desde 1832 a 1862.
Severiano Rodrigues Colhodc Mac do, capitao-tornecendo um dado estatistico devidamente col-
secretario geral do commando superior da guarda leccionado.
Foi nomeado juiz municipal de Buique o Sr.
Dc Antonio FernandesTrigo do Loureiro.
Foram nomeados os Srs. Severiano Rodrigues
Coclho de Macedo capitao secretario geral do com-
mando superior da guarda nacional da Boa-Vista, Jos Beriurdino de B. Arantes.
C-ouccdcu-se melhoramcnto de reforma no posto !c Francisco Manoel Gomes capito cirargio-ntor ( Lourengo Jos Tavarcs. ,..,
dc niajor ao'capitao reformado da guarda nacional' do mesmo commando superior. t-Francisco Xavier Mauricio Wanderly do Gusmao.
da provincia do Maranho Jos Rodrigues Pereira No domingo 9 do corrente, na Pedra Tapada, Ray mundo dos Prazeres Urna.
Fez-sc merc a Manoel Borges de Carvalho da' comara do Limoeiro, deram um tiro em um Sr. Jose Jeronymo Vieira.
serventa vitalicia dos offlcios de contador e distri-! Amorim de tal, que vive dc cobrar dividas pelo Jacmtho Machado de Mendonca.
buidor do termo de Cachoeira, na provincia da Ba- matto, ficando perigosamente enfermo. : Joao da Rocha do Lavor.
O vapor inglez'OnWrffl, trouxc seu bordo Francisco Jesumo Correa.
149 passageiros, sendo 7 para Pernambuco, 88 para Jos Cavalcanli Accioli Lins.
Lisboa e 34 para Soiithampton. Joaquim Candido da Veiga Figueiredo.
Pela barca ingleza Isighton; entrada hontem Manoel Marta Mendes da Silva,
de Tew-Yorh, foram encontrados durante a va- Joio Baptista da Conceigo.
Sm : 29 de julho, na lat. 20-35" V: e teng. O. Dionizio Jos Fernandos dc Barros.
36" a galera franceza Independtnce, de Bor- MaBael da Bocha Cavalcanti Lms.
dos para Meibourtie, com 24dias; 3 do eorren- Marcolino Jos: de Maraes.
For decretos de S do corrente foram nomeados : te, na lat. N. *W e long. O. J330"a barca Emilio de Mendonca Vasconcellos.
Segundo conferente da' alfandega *> Araajd, americana Heronie, de New-York para o Cabo da Jos Candido da Silva Braga.
nacional da comarca da Boa-vista, na provincia de
Pernambuco;
O tenente Francisco Manoel Gomes, capitao c-
rurgiao-mr do mesmo commando superior e pro-
vincia.
Bartholomeu do Rogo Barros.
Francisco Manoel Wanderly Lins.
Adolpho Wanderly Lins.
Jos Albano Wanderly.
Manoel Joaquim dos Santos.
Jeronymo Thomaz Pereira Butra.
Supplentes.
Gaspar do Menezes Vasconcellos de Brummond.
Manoel rio Barros Wanderly Lins.
Honorio Fiel das Neves Freir.
Andr Cordeiro Cintra.
Tertuliano Jos da Silva Pegado.
Joaquim Ignacio dos Santos.
Joo Pessoa da Gama.
Joao Bamasceno de Barros.
Antonio Vieira dc Barros.
Jos Manuel Vianna Pimentel. -
Jos Ayres de Mello Velloso.
liento Jos Pereira Butra.
Manoel de Araujo Barbosa.
hia, ficando sem cffeito o decreto de*4 de agosto
de 1861, que o nomeou para os mesmos offlefos e
o de partidor.
Maudou-sc que Manoel Ignacio dc Medeiros seja
mantldo na posse do offlcio de partidor to termo
da Cachoeira, na provindada Baha, para que foi
nomeado por decreto de 24 de agosto de '1861.
Hermes Jacome de Araujo.
Carlos Jos Cavalcanli.
Atexandre Rodrigues da Silva.
Joao da Rocha Wanderly.
Manoel da Gasjjp Bomeiro.
Manoel de Barros Wanderly.
Manoel Buarte de Barros.
Manoel Jos de Moraes.
Manoel Silvestre da Silva.
Joaquim Correa de Ai-aojo.
Felippe dc Barros Wanderly
Francisco de Assis Pacifico.
Thomaz Cavalcanti Accioli Lins.
Candido Alvos de Parias.
Antonio Jorge Lopes dos Santos.
Joaquim da Silva Pinto.
Rufino Ribeiro de /.adrado
Jacintho Correa Tavares.
Ijmoeiro.
... Eleitores.
Vigario Man.H-l \KnM.io (lo Uma
Coronel Antonio (oincs ^ &) (Mnaru.
Majo. Claudino Corre de Mello.
Dito Luiz l-rancisco B. da Silva fiimaru
Bito Jos Gomes de Monra e sv
Cajiito^smc Teixeira d farvatho
Dito Hcnrique Luiz da Costa r,^'
Tenente Manoel dos Anios Sirva.
Bito Bento Jos Lopes Guimaraes.
Bito Antonio Francisco da Cunha,
Altores Joao Francisco de Oliveira.
Bito Jos dos Santos Silva Medeiros Jnior.
Bito Agoslinho Corroa de Mello.
Padre Antonio Vieira de Mello.
Bito Francisco Antonio Pereira Bastos.
Advogado Amaro Jos Lopes Coufinho,
Bito Jose Amonto da Silva Mello.
Bito Joaquim Theodoro de Vascoaceitos Arau
Empregado publico Bento Jos Gonralves Goissa-
raes.
Dito Jos Clcraoiilino Uezorra de Mello.
Dito Francisco Olegario de Vasconcellos Garra*
Bito Austrilino Villarim.
Bito Hennino Dellino.
Dito Hcnrique da Silva Pereira Rabello.
Negociante Jeronymo Cesar de VavoncHtov
Dito Jii-'' Lourenco da Silva.
Dito Antonio Paos Brrelo.
Dito Ignacio Jo do Oliveira.
Dito Jos dos Santos Silva Medeirw.
Dito Jose Cesar de Mello Falcao.
Agricultor Manool Gomes de Moura o Sirva.
Dito Manool Pereira de Moraes.
Dito Victorino Arkiuodo Reg Farias.
Dito Henriquc Pereira dc Moraes.
Dito Antonio Soares de Hoilanda Cont.
Bito Jos Francisco B. da Silva Cumar.
Dito Jos.; Flix Bezerra de Meneses.
Dito Maximiano Antonio de P. Olivaes.
Dito Jos Clarindo Magalhes.
Dito Manoel Guedes de Araujo Pereira.
Dito Francisco Idalino da Costa Cabral.
Dito Jos Mauricio de Almoida Pereira.
Dito Joo Alves de Souza.
Dito Virginio de Medeiros Silva.
Dito Joao Sacerdote de Oliveira Cajuriro.
Jalioatio.
F.loi lores,
Commcndador Francisco Antonio Pereira da Silva
Capitao Manoel Pires Ferreira.
Vigario Manool Ksjioridio Moniz.
Comuiendador Josi- Francisco Pereira da Sirva
Dr. Jos l.ad 1 slao Pereira da Silva.
Major Jose Francisco dc Souza Lean.
Major Antonio Francisco Paes dc MHIr Barreta
llenen Coelho da Silva.
Coronel Jos Gomes dos Santos Pereira Bastas.
Juvino Coelho da Silva.
Manoel Mondos 1 lann-iro Leao.
Commcndador Antonio do Sonsa Leao.
Br. Miguel Filippe de Souza Leao.
Tenentc-coroncl Joao Manoel Carneiro de LarerV
Capitao Antonio Pereira da Cmara Lima
Br. Domingos dc Souza Leao.
Manoel Flordoardo Mondes Lins.
Br. Joo Augusto de Souza Leao.
Br. Filippe dc Souza Leao. *
Tertuliano Carneiro da Cunha.
Br. Fernando de S e Albuquerque
Commendador Joao Coelho da Silva.
Capitao Joaquim Pereira Vianna.
Capitao Jos Maximino Pereira Vianna.
Vicente do Araujo Pinheiro.
Jos Fernandos Monteiro.
Filippe Cavalcanti de Albuquerque.
Supplentes.
Padre Vicente Pereira Guimaraes.
Franco! lino Carneiro dc Laeerda.
Joao de Souza Leao. '
Antonio dos Santas de Souza Leio.
Francisco de l'aula dc Souza Ceio Jim'4
Jos da Costa Santo.
Francisco Bezerra da Palma.
Joo Francisco Hcuicterio Portella.
Feliciano Rodrigues dos Santos.
Francisco Xavier Pinto de Souza.
Ii.-iriai.iii.> da Costa Sanios.
Manoel da Costa Pereira.
Manool Luiz de Albuquerque Maranho.
Antonio Francisco de Carvalho.
Antonio Eugenio Paes do Nascimento.
Jos Femandes da Silveira Daltrn.
Severino Jos da Silva.
Pedro Jose da Cunha.
Filippe Nen dos Santos.
Domingos Ferreira da Cruz.
Honorato Alves do Jess.
Luiz Francisco da Silva.
Bernardino Ferreira da Cruz.
Joaquim Silvino Brandao.
Francisco Mariins Ferreira 'los Samo-.
Joao Ribeiro de Andrade.
Reparticvo da polica :
Extracto das partos do dia 1:1 do crreme.
Fonal locolhidos casa de detem-o no dia I -
corrale ;
A ordom do subdelegado do Recito. Jos, africa-
no, escravo de Joaquim Duarto Coimera, por
briga.
A ordem do do Santo Amonio. is irrioulus Ma-
noel e Mai inho, oscravos o primeiro de Adriano
Romeiro do AlbuqiK'iquo. e o segundo, le Joao
Baptista Goacahes Hasiu-, ambos re
desles.
ordom do de S. Jos. Joaquim de Aquiao. afri-
cano, por disturbios.
ordem do da Boa-Vista, os crwulos Joo Bea-
to de Vasconcello-. por insiilir Brian, HeaeaV-
to. escravo da viuva Aniones, por suspeilo fr estar
fgido. 11 chefe da t
J. G. de Mesqm'a.
Passageiros do vapor inteb-z Ganda, -.-atraso
dos jiortosdosul :Mr. William 1. Hayaes. Comm
Alhert Dent Ba, Guilhermo Augusto Ricardo. An-
tonio Gimles Pereira. WeaetaSi akai l^obasio-
roira Costa, Fausto Elio.
Passageiros do vapor inglez 'i*fta, aabab
para Soutliamptou o porto intermedios : lh\ Ma
noel Antonio .Moreira sua familia, Manoel Luiz
da Costa. Manoel Joaquim de Oliveira. Jos Joa-
quim de Castro Moura. Joaquim Jos Coossa.
Passageiros do vapor francez Ettremtxlu, ,
vindo dos portos da Europa :Marcila <;ia.-oio.
Jos Rodrigues do Sampaio o I fabo. D. Luiz ,lt-
Souza da Silveira Costa Moreira. Raimundo Aure-
lio Salaz;'r.
Passageiros do vajioi- framez Estrematlm--
sabido para os |iortus do ul : (darlos Pfohl, Ber-
nardino Comes do Carvalho. Agoslin LetUrte, An-
tonio Jos Uarle Coimhra. Josephin' Beyrel
1 filha; Joo da Fonseca Paiva. Carlos Anaaan
Wanderlev.
Passageiros do hiate nacional Imrewirel, vas-
do do Aracaty :Luiz Gonz^ga de Menezes Lyra
uma escrava a entregar.
Passageiros do hiato nacional ExhaUtro. sa-
ludo para o Aracaty :Antonio Pereira da Grara.
Jos Francisco Ramos, Emilio Brasiliense dr IM-
landa Cavalcanti. \nionide Hoilanda Cav
Mello, Lourenco Jos Gonralves e Joaquim!
da Costa.
Passageiros do brigue-escuna nacioaal Jmcen
Arthur. sabido para o Para Miguel Marta da
Assumpco Lopes, sua senhora. I filha ssaaar e I
escrava com i fimos menores.
Movimonto da casa do deteacao no ata tt ar
agosto de 1863.
Exisliam...
Entraran. .
Sahiram
Existem.....
6
A saber
281
34
Nacionaes -.
Estraageiros.
Mulheres....... 10
Estrangeiras.....
Escravos....... 75
.Escravas........

* O ja
m mi
.


IMP L
mmqt
' "i
mm
l -_-*;
annos.
hydro-
~Ali mentados a custa des cofres pul.!icos.. 165
OBITI.UUO DO DU 18 DK AU>- T-
BK> PUBLICO :
Dionisio Fraccisco dos Sanios, Pernambaeo, 22
aimo.-; tubrculos pulmonares.
Joviaa, Pernambuco, 18 mezes. S. Jos ; vermes.
Rayimiudo Jo* dos Sanios. Periiambucu. 13 an-
nos, casado, Recife ; varilas.
Francisca Xavier d'Andradc, Pernaiubneo, 98au-
nos, solteira, Rocifo ; dvarrh.
Antemo, Pernambuco, 2 mezes, escraro, Roeafe ;
gnssrite.
Mar Clara dos Santos, Pernambuco, 100 anuos,
solteira, Santo Antonio; congesto cerebral.
Marte, Pernambuco, 13 annos, solteira, eserava,
Recife; cholera.
Anna Mareras Vioira. Pernambuco, 7
viuw, Boa-vista; cholera.
-13-
Antonio, Pernambuco, 1 hora, S. Jos ;
pisia.
Rozena, escrava, 14 mezes, Santo Antonio; den-
tico.
Julio C. Maduro, frica, 55 annos, solteiro, Boa-
vista ; ascile.
Belannino Tavares, Pernambuco, 88 annos. casa-
do, Boa-Vista; hemeplegia.
Rita. Mara da Conceico, Pernambuco, 70 annos,
solteira, Boa-vista ; alienacao mental.
Joo Joaquim Emilio Alves, Pernambuco, 12 an-
nos, solteiro. Recite; anasarca.
Conrado Jos Marttns, Pernambuco. 30 annos, sol
teiro, Boa-vista; ascite.
Justina Maria da Conceico, Pernambuco, 30 an-
nos, solteira, Poco da nnella phtysica.
Manoel, Pernambuco, 7 dias, S. Jos ; espasmo.
Oiympio, Pernambuco, 3 anuos, Boa-vista; hy-
dropisia.
Claudmo Ferrcira da Luz, Pernambuco, 40 anaos,
casado, S. Jos; cholera.
Manoel, escravo, frica, 40 aunos, solteiro. Reci-
fe ; cholera.
Antonio Joaquim da Cunha, Pernambuco, 70 an-
nos, casado, S. Jos ; cholera.


Piarte 4c Pertime He\t leira 14 de Agesto de i sus.
hitantes, e pagan doimpos- peftvncem, jasiproprios. e J assWMflM,por (te Pernambuco n. 18]
dencta injusta do Si

i.218,5i5, libras sterna.- < do 1861
a su jopufaqfo era de 32:128,6*8, e pagava
Nos meninos ames a Manda tinua ."i 216.331 ha-
hha&k &*> W9.27 ebras. e. m agora
0 71*8,967 habitante.-, e pjja W 'ras.
Comparetn. e vejam o >j -lo!
Uundo acabar ella para aquelle mleliz p
Quando so rosotverao as nac5es eathohcas a
obrigar os ingleses, esses hurtadores universaes
dmais numerosas as vezes.
depare com a convspou-
liento Carpinteiro da Silva
-Vas Brasil nao nos conslain trau-
sacefies; eta ser pouco ollereeido. e as oflertas
O illuslrado e pratico Se Dr. Caroooo Francisco contra seu mano o Sr. Joao Antonio Carpinteiro da tara cargas no mar sao inulto baixrts 4s noss
*. Lima Santos esU felizmente comprehendido na Silva e em una do suas linhas. fallou dos gastos cotaces para careas ticaui <.'iu attoracn coa
hjpothoso que ligiirautos aoene*taim nossas
como
por isso, poriiw.- 4111: prur.tffwhiaWsJNtiu!eina' macousa a semelhante esneito. Inleotoi asotu
^KpjJazc-lodcsrer da altura eu* que te elle rao de suciodnde e**ve inirn e o Sr. JoaeAHtanio
Jilcar-se a rusta do mais alorado esliido e Carpiueire^ piiii|iiu o Sr. l>euto. como adininistra-
doniais a*cur;dotiaballH), vai seraprelriuuiphau: dor do ostabetociinento. liou 7:1954390 sem que
d das seiladas que lho aratam. e deparando na cstivesse antorisado nm por mim nem por seu
Providencia Divina com o auxilio que jamaiidei- mano. Tivemos sentenca Anal para serem as dt-
a hljertarem osescravos que tem deutro de casa t xam de enserar della> aquelles que, prezando-ae de- vidas partidas com igualdade, para quando me
..------ vidamente, nuo"
iO a 2aVO, uuscavo
25/0, mascavo 16/6 a
Do Comtitnciow extrahimos o que segu
No da 6 de ouiubro de 1849, lord Bride alugou
Jm Londres urna carruagem, e dirigio-se para as
margens do Tamisa, onde devia embarcar para a
ilha de Wght.
Esprame ahi, disse ao cocheiro, e dirigi-
se para o navio.
Ene ia a sahir naqtfelle instante e lord Bride
, nao teve lempo para despedir o cocheiro, o qual
I alugou o terreno em que se achava a carruagem,
. constrio ahi urna barraca de maderra para os
I scus cavados, o para elle, e passou all varios
mezes.
No mez de outubro de 1850, lord Bndg regres-
sou a Londres, sem se lembrar nem remotamente
das circunstancias da sna precipitada partida,
nunca olvidam ao Den meumqfppts ; aguardo, para oSr. Rento entregar os doeuraenjos
dogma de todo o homem que tem consciencia
de si.
Anda no dia 31 de julho prximo ndoquiz
Deus que ao Sr. Dr. Carolino Francisco dn Luna
Sanios fosse pennittido prestar relevantissitno ser-
vir uumanidade, salvando duas vidas ao mesmo te administrcSo.
em forma de f, que seto conlos nao sao dados
atoameute, e se seu mano est no proposito de
lhc perdoara sua metade, eu nao posso perdoar a
miiiha, pola eenvic^ao em que estou de quanto o
uto pretenda desgracar-me em semellian-
TaoSn Qaanto o mais contedo na
Para o Continente
Uc Peruatnbucituranco
17/0 a 18/6.
Da BaUiabranco 23/5 a
19/6. ^
Para o Mediteraneo:
De-Pernambucobranco 24/0 a 26/0, mascavo 17/0
a 19/0.
23/6 a 25/0, mascavo 16/6 a
A 3
M POCO DE TUDO.
Do Jornal orno annuncio, poder ter entre nos alguma satis-
facau ou applicacao pratica.
L'm jorual do Ranovre conten esta singular pro-
posico de casamento.
I'ni esiudante-que frequouta ha dous annos una
l'niversidade da Alleaanlia, deseja casar-so, depois
ib' teniiinados os seus estudos ; e para isto solicita
nina joven, que Hje possa adiantar a quantia pre-
cisa para a c'onclitso'. dos mesmos estudos.
Associando-se por sta forma sua sorte, tor-
nar-se-ba ella sua raulher depois de dous ou tros
annos.
Da Reviva Popular extrabimos o seguinte :
Da Babiabranco
19/6.
Venderam-se em Liverpool 350 saccas do Gaar
a 18/0, e urnas 4,400 saccas pela maior parte de
Macei e da Parauiba de 18/6 a 18/9.
_ Caf.Continuando as abundantes entradas de
terjipo. ^ ... coircspondenciadeSr. Bento, direi sempre algn- Ceilao, estabUeceu-se unuawa baixade uns 2/0
. A Sra. D. Bulnura \ irgima de (.astro Menezes, na cousa em abono da verdade, que o Sr. Bento em 112 residente a ra Bella n. 15, e casada coa o 9r. Do-, usou de nomes improprios para com seu mana estando o morcaao'actualinentetaB norao m& ir-
mingos ralcao de Castro Menezes, achava-se gravi- mais velno, e que sempre em seus trabamos o tem me, mas a existencia a\*baa e quantidade
da; e corna o mez em que deveria ter o seu bom, valido com o seu dinheiro e amizades, e o mais ca-' aiuda no mar um tanto consMeravul
suecesso, quando, estando seu marido na provincia lo-me, porque o Sr. Bento de tudo sabe. Outra' Para o do Brasil em ser continuou a bnver nou-
da Parahyba, para onde fora a tratar de seu neg- sorpreza tenho tido, urna historia que o Sr. Ben- ca procura, e as transaccoes por 1 trato particular
co, sentio-se assaltada, em a noite de 27 do preci- tocobra de seu mano 12:000, quando *bem sa-' foram de |>ouca monta. Em 13 Jo correte apre-
tado julho, por dores vagas em todo o ventre e por mdo por todos, quo depois que elle veio do Rio de senlaram-se em leilo 2,884 saceos do Rio peto
outros incommodns que lite nao parecamos que, Janeiro embridado, o negocio quo tevo foi estar na Rotnulos vendendo-se apenas a reSo avariadn
- quando receben urna cita(ao para pagar ao cooheir de ordinario acconimcucm urna parturiente emeo-, admiaistra^io da niinha padaria. Tambem peco constando de i,00o sacos, que oWiwam, nrecos
ro 700 libras esterlinas pelo aluguel da carruagem mego de trabMo, o das quaesj tinua conheci- ao Sr. Bento nao ajuntc ao montao de contos una soffriveis, a saber, deSCS 7I/ por borne sune-
- por um anno. ment; sendo que alnira mais a robusteca em sua carta minha quo nao o atitorisei para fezer uso rior ; a |ior( -o saa foi retirada por^Dreeo cima do
LeTanton-se sobre inte urna questao judicial, errnea supposicao o ter-se engaado no computo della. Na pens o Sr. Bento que so estas linhas estado. Ante-hontera otfereceram-o 1W6 saecas
que duron onao annos, e os tnbunaes acabam de do lempo de sua gravidez, e o agnrar-se, nao em escrevo porque sou insinuado por alguem, pis pelo Lecante-as quaes aiieoas Wndrni-se unas
condoranai- o lord a pagar aquella quantia. o nono, mas sira em o oitavo mez della. todos sabem que tambem nao tenho amizade com 500 saccas da porco saa sen* cerc' de metade a
Como quer que se^a, o que eerto que aquel- o Sr. Joao Antonio Carpinteiro; se o faeo porqne 70/0 e 70/6 por bom e '-upeiior' as 70() sarcvis
las dores vagas continuaram a afffigi-la, ora mais, costo de cortar certo. Recife 13 de agesto de avariadus encontraran! pronitfjcttraccao dot we-
ora menos, no curso dos dias28 e 29. 1863. eos extremos, a saber, de 68/6 a 71 -0 conforme a
Nestas circuinstaneas, mandou a Sra. D. Belmi-
ra chamar urna assistente, que, ebeeada, exaini-
nou-a, e declarou nada ter observado que indica.
comeco de trabamo de parto.
No da 30, porm, as dores, eomquanto conser-'
vassem a primitiva irregulariuade. tornaram-se
mais intensas, principalmente na regiio do esto-
mago; e a enterma resolveu consultar a certo don-,
tor homeopatha, o qual, menos escrupuloso do que
devra ser, remetteu-lhe mn frasquinho com urna
dse, sem que houvesse examinado a pobre senho- jogod,),.
ra, .sem qua tivtse rrocurad verificar, se a
crianga estara, ou n, atravessada, nem tan pou-
IIKIIMC JUHCliRIV.
TRIBUNAL DO COSUNERCIO.
SESSAO ADMINISTRATTN'A EM 13 DE AGOSTO
DE. 1863.
PRESIDENCIA DO BXH. SR. DESEMBABG.VDOR
SOIZA.
As R) horas da ntanhaa, reunidos os Srs. deputa-
dos Reg, Lomos, Malveira e Rosa, o Sr. presiden-
te declarou aberta a sessao, sendo lida e approvada
a acta da ultima.
EXPEWBItTE.
Foi presente a rotacao oflicial dos preeos cor-
rentes da praca da sanana Anda.Archrve-se.
MESPACHOS.
I m requerimento de Manoel Goncalves Ferrei-
ra, satisfazendo o despacho de 12 de fevereiro ulti-
mo, para ser recolhida a carta da barca Atrevida,
que se perdeu no porto do Ass. Vista ao Sr.
oesembargador liscal.
Outro de Manoel Alves Guerra, recolhendo tam-
bero a carta da barca MathiMe. que venden.O
mesmo despacho.
Outro de Antonio Baptisla Nogueira, pedindo o
Regis-
PBLIC1C0ES i PEDIDO.
qualiuade.
#As cargis no mar foram muilo desattendidas. e
para se poderem realisar as vendas seguimos foi
1 preciso snjeitar-se nova reduccao :
3,150 saceos do Rio pelo Par, Comino Chamel,
a 64/0; 3,900 ditos dito Catekme, Fair Clumnel,
a 65/6 : ambas para o Continente, seguras, livre
de a varia particular.
Cacao.Para as qualidades das possessoes in-
USO do g'zas houve mais alguma proeura. obtendo-se pre-
l rzdla Angola, superior e limpa. *37
W s. o d. tonelada nonpal.
Inferior. 25 t< 1 .. s.
por tonelada m mi
A/.etei ile Portugal. Iih-m. s# Tt% >. 1 d. por HH g.vfrtjuv.
de Palma, stinnrior. M % 1 d. par *wab
da frauxo.
> de Coco. Cochin, 5 47 >. .1. a 47 -. fa> 4
por tonelada frutixo.
de Coco, Oilo, 6 45 -. i d. 4. >. 4 p,H
tonelada froum
lpecacuanha, 6 s. 4 d. a 6 s. 8 A por I.
Jacaranda do Km. 10 a M por MMbda bmr,
uiinal.
> da Babia, 9 a 5* 13 \*x uniteii m-
minai
Marfim de Aaynladv 70lbs. par cima. tM h
.*Xis. Od. |H>r 112 I.
ib-40a63lbs.,t 28 s.Od. a J34v <
por 112 lk
, 4-20a 35*Iba., t 25 *. OAaC 39*. !.
por iW Ib.
EscraTelho,* I4s.ed. t32s. por
Htm.
da Costa Occidental de 70 a, pan rim.>
* 29 s. 0 d. a 34 s. Od. por II*
> de 40a 68 ft*.. IT s.lld. a s. Od
por 142 H.
> de 20a 3SAn.fi 25 s.ud. a : .t
por 112.
Escravelho, 12 s. 0 d. a 3t s. Hii.
112IK
CeraamareMa, Gambia. S 8 s. Od. a 18 -. |." .1
por 1121b. friHixo.
MOYIMENTO DO PORTO.
co se haveria ou mo, a necessaria dilataco !!...
A's 5 '/z horas da manbaa de 31, ministraran)
Antes de entrar em materia e proseguir no de- registro da procurara que apresenta.
senvolvimento do meu assumpto quero contar-ros tre-se ->-
om caso que acaba de passar-se eomigo, e fazer-' Outro de Elias Baptista da Silva, pedindo o re-
yos jiiizes de una nao direi vmganca, mas des- gistro de urna iirocurai-ao.Como requer.
forra que tomei de um inslenle que outro nome Outro de Jos JoaqHin Dias Fernandes Jnior,
nao merece. I pedindo carta de registro da galera de sua pro-
1-ui um destes das, ou antes urna destas nortes a priedade Mhuietlo, outr'ora tmm* Rohertton qnan-
um baile em casa de..., mas nielbor sera calar o do americana. Viso ao Sr. desembareador
appellidodo auUir da festa, pois que nada importa fiscal
para o nosso caso. Meu pai, que nao rico, vio-1 Outro de John Gatis, corrector geral, pedindo
se obngado a seguir o exemplo do thesouro naci-! mais seis mezes de licenca para tratar d sua sa-
nal, ermtundo como antecipaciio de renda mais urna de em Londres, visto continuar sua molestia, como
dose de bilheles Aducanos, isto e, atondo novas, mostra dos documentos juntosFaca traduzir os
contas c reforjando as antigs as principaes lojas | documentos
da cidade, mas tninha mai e eu apresentamo-nos i Sendo presentes os autos uV moratoria de Gabriel
absolutamente comme il aut. em todo o rigor da Antonio O tribunal conceden.
JIKKJU.
Nada disto porm era o que eu queria dizer. En-
contrei no baile um sujeito que por entrar com al-
guma lamiliaridade em casa de meu pai. c ser mais
vclbo do que eu. se julga com direito de fallar-me
com mais franqueza, diz elle, mas com mais bru-
talidade, digo eu, do que a boa educacao permitte.
Raro se Ihe apanha na bocea um elogio, mas como
em tudo a raridade que conslituc o valor, todos
quanlos o conherem desejam por elle ser gabados.
e na verdade quando um maldizente falla be'm de
alguem por i|ue de todo em todo nao lia que cen-
surar-lqe. jii.gajie.vtos
Nao sei que tentacao do demonio me deu de que- Recorrentes, o Dr. Carlos Frederico Tavlor e
re ananear-llic um gabo, e conscia da elegancia seuirmao; recorrido, Vicente de S Rocha '
do roen trajar, nergunlei-Jlie : Relatado o feito pelo Sr. desembareador Silva
Entao como me aclia boje. Sr. iicliiiiro t l Guimaraes. /
0 endiabrado do homem titou-me atiento, medio-1 Sorteados os Srs. deputados Reg, Rosa e Mal-
me de alto a baixo, c que havia de rospoddor-me 11 veira.
isto nu e cru : Foram condemnados os recorrentes ao pagamen-
Nao est feia, mas pareee-me que tem saia toda letra demandada e dos juros legaes.
de mais e corpiuho de menos. Por quo nao havia | Appellante. o einbargank- lercoire Manoel Anto-
do poupar urna pouca d'essa fazenda que ahi traz nio da Silra Moreira ; apfieUados, Ferreira \
arrastando pelo chao, e cobrir com ella mais una Araujo.
mao travessa de hombros e bracos ? Sorteados os Srs. deputados Rosa e Reg.
Subio-meo sangue s faces.creio que mefiz ver-! Relatado oferto pelo Sr. desembargador Silva
melha como um camarao cosido, mord os labios, Guiuares.
e para nao ceder aos impetos que me davam de ar-1 Reformou-so a sentenca ap]ielladu.
ranear os olhos quelle petulante, virei-lhe as desun-a:ao de wa.
costas. Apellante, D. Francolina Amalia de Sosa Ra-
Fui-me acalmando pouco e pouco com dous sor-! mos ; appellados, os administradores da falleneia
vcti's. g a colera succedeu o desejo de vingarme.! de Jos Antonio da Silva Araujo.
A maligna resposta felizmente s tinha sido ouvda j Ap|)ellante, Jos Goncalves Malveira ; appella-
por senboras, i|ue tendo a consciencia de applicar-*dns, Vaz & Leal.
se-lbes igualmente a observacao a todas ellas, nao Appellantes, os curadores de Auioriiu. Fragoso,
podiam rir-se minha rusta. Eu queria que a mi- Santos & C.; appeltado, Jos- Francisco de Aze-
nha desforra fosse o mais publico possivel, e aguar- vedo. *
AGUA, DE FLORIDA DEUURRAY &
LANMAN.
Nem, Paris nem Cotona jamis produ-
ziro urna agua perfumada para o
que de levo se posssa co'mpa- os.uni tant0 mais a,los <>U Brasi|. porm, con-
rarcomesla. A sua deliciosa fragrancia lser meo fnermq, e nao nos constara
iguala s proprias llores dos paizes Uopi-
cos, as quaes exhalam o mais delicado e aro-
mtico de todos os perfumes. Deslampai
qualquer urna destas garrafinlias, e n'um
momento um delicioso e refrigerante aroma
se derrama e diffunde por toda a parte em
que atmosphera vos rodea, embalsamando
A sua deliciosa fragrancia :Waats quer aqui. qer em LiverpooL
.Mulhai qualquer lenco, ou qualquer um
Jacaranda.Nao lionve nem entrada nem ven-
das. No dia 7 do corrente offereceram-se em lei-
lo 24 toneladas do Rio e 1 lo toneladas da Babia,
mas foram retiradas por falta de lanco. Contina
a frouxido mencionada na nossa ultima revista.
Pao brasil.Sem alleraco.
Couros.0 mercado para todas as qualidades
contina |na apathia mencionada na nossa ultima
revista ; as compras resumem-se s necessidades
do momento.
Cambios.-EITectuoii-se tuna pequea somma
sobre o Rio de Janeiro a lid. Os cambios sobre
SESSAO JCDICIARIA EM 13 DE AGOSTO DE 1863
presidencia do exsi. sr. desembargador
solza.
Secretario, Julio Gvimmaes.
A uieia hora da tarde, o Sr. presidente abri a
sesso, estando reunidos os Srs. desembai-gadores
Villares, Gitirana, Silva Guimaraes o Costa Motta,
os Srs. deputados Reg. Lemos, Malveira 0 Rosa.
Lida, foi approvada a acta da sesso antece-
dente.
a
Sra. D. Belmira a tal dse homepatluca : entao,
como deveria acontecer por falla nos verdadeiros
soccorros, augmentarain as duros vagas c diminui-
ram as do tero; as forcas geraes comecaram a
abandonar a doonte; e o desanmi) se apbderou,
nao s desta, como de todos os prenles que cerca-
vam-na 110 difficil transe, por que ia passando.
Entretanto, nada sabia, nem dtzia. a parteira cora, 9 proprios ares com seu; doces perftl-
verdade, qur acerca da posico do craneo da cri- i mes.
anca, qur acerca do mais de que, no caso ver-
tente, era inisler q_ue nao fosse ignorado: o me- oulro artimnio' vosso Viso nMta agua ft o Portugal continuara quasi sem alleraco, a saber':
dico consultado nao tinha sciencia dos solTrimen- "*""'.l,8W' 05^ *> nesia agua, e o 5t3/ i Lisboa, eo V,d. a53d.
tos de que esta va-sendo victima a doente ; pois que S6U delicioso e (Hlonfero Cheiro, reter-se-ha e sobre 0 Porto, mas ltimamente estiveram
sem t-la examinado, Ihe havia applicado doses COnservar-se-lia pelo espago de inuilo? dias. tanto menos firmes,
inuteis: tudo era confusao e angustia!!!... Ellatem-se tornado o perfume favorito do Metaes preciosos.-A
Para cumulo de males, s 11 horas do precitado fia_^,||amfrklp anivelada nnr Inda a narte
ia 31, a Sra. D. Belmira roi salteada por um forte "'aaltamente apieciada por toda a parte,
e sua procura e consumo tem-se tornado
universal. Em virtude pois da sua grande'
e extensa popularidade ter dado lugar
que tenbam- apparecido varias falsilicacoes,
em imitaeao a este artigo, tende pois bem
sentido e boa cautella era exigires simples-
Sario* entrado no din l.l.
Aracaly11 dias, hiale naiiooal Imrehfrt. >3C
toneladas, ca|>ito Jos Joaquim Alves da Sil-. 1
ei|uipagem 6, carga diferentes gneros : a ca
pilan.
Pbiladelphia 40 das, larca ingina Imprradm
de 211 toneladas, capito John Pwwer. equina
gem 12, carga farinba de Irifoe oatms 1,1o
a Matneus Austin & (1
Rio de Janeiro e Baha6 dias, vapor infrlec Oto"
da, de 22^4 toneladas, cominaDdaale J. A. 9nv
equipagem 141
Minio* minio* ho mnumo tu.
AracalyHiale nacional A.rW no Antones da Costa, carga di'rcoltj *<
ero-.
Para por Maranho -Briguc escuna nacional Jar-"..
Arthur, capito Joaquim G ga differentes geaeros.
Soulhampton e portos intermedio- Vapor aaV'
OmtUm, commandanle J. A. Ilevi-
um
EDIT1ES.
da Jt, a sra. u. Belmira roi salteada por
ataque de convulso (eclampsia), ante o qual quasi
snecumbe.
A familia da enferma estremeceu ante seme-
Ihante atarnie, que Ihe era inteiramente desconhe-
cidovcqne se Ihe afigurou.niedonho, j pela# tor-
8068 006 imprimir na doente, j pela perda de
sentidos que Ihe occasionra, e j pela posico que
prala contina era apa-
thia.
P. S.
Algodo. -O mercado fecha lirme por precos
um pouco mais altos. As vendas boje montara a
6.000 saccas, indurado 70 saccas de Pernambuco
de 20 d. a 22 '/a d- 20 saccas do Maranho de 22
V d. a 22 '/i d. e 230 saceos de Mace de 20 '/*
d. a 20 '/2 d.
grande alarma, cuja
necessaria foi a prompta sa
Assucar.0 mercado fecha com mais alguma
I mente a nica e genuinaAgua de Florida, firmeza. Venden-se a carga pelo Abmettina coa
^^ de Murray & Lanman.Em todas as prin- lando de 600 toneladas do branco de Cotinguiba,
; a 21/9 para o Continente, seguras contra todos os
riscos.
Ihe dera aos olhos.
D'ahi onginou-se
qui ncia mnieuiata c nmmocMm mi uiulhum ^- .- ,.
hida de varias pessoas da casa cara de mdicos ; Cipaes tojas de perfumaras, e drogas (
sendo que urna dcllas fora ter as carreiras cora o contrar-se-ba sempre a mesma venda,
doutor homeopatba afim de nteira-lo do occorrido. .
Permittio a Dirina Providencia que un daquel-
les portadores, iimao da paciente, acertasse em di-
rigir-sv casa do Sr. Dr. Carolino Francisco de Li-
ma Santos, era occasio em qne, prestes a sabir
para sua clnica, poude elle acudir inmediatamen-
te ao chamado, e approximar ao leito daquella que
COMMERCIQ.
pareca fadadaa perecer victima do charlatanismo
anda a lempo de salvar-lho a vida e a da innocen-
te criancinJia que em balde se debata por vir ao
mundo.
Sao aprcciaveis e digna da attengao publica a.-
circumstancias qdo preeodenua a seinelhante acto
de benemerencia medica do Sr. Dr. Carolino Fran-
rmii ,na
cisco de Lima Santos e.
a memora-las.
Alfandega
Rendimento do dia 1 a 12. 174:8073136
dem do da 13........ 10:o91S783
183:3983919
Voluines
! l"p
LLJL
Volumen
HM imout la :ll:iudei;l.
entrados com faz.enda-
com gneros
com fazendas
68.
43
-------- 111
com gneros
70
10
XII
dei a eccasiao.
Pomos para a mesa da cea e eu tive o cuidado
ile liear ao p de minha prima Anastaria Pimpim.
de quem j fallei aos Icitores, e com a qual me i
palavrr previamente. O Sr. Belmiro andava de
p a volta da mesa, servindo as damas, pois apezar
los modos rudes que alfeetava. anda tinha suas fu-
macas de agradar, mas entre tanto nao se descui-
daba de ir dando que fazer aos dentes. Aprovei-
tando um momento de silencio quasi geral, para
que me prestass.ni mais attencao, cbamei-o.
Venha aqu ser juiz, Sr. Belmiro, Ihe disse.
Com todo o gosto, minlia senbora, respondeu
elle nao mu revelar mntal ouqual desvanecimen-
to por ser chamado a sentenciar un pleito entre
mullieies.
Kstavamos ai|ui altercando sobre qual ser a
razo de lereni alguns homens as suissas branca.-
c o cabello da cabeca preto, e como o senbor se ; fheitlin & C.
Designado o primeiro dia ulil.
PASS\GE.\S.
Recorrenk', Ignacio Ribeiro Chaves ; recorridos,
os administradores de A. S. Lcvy.
Do Sr. desembargador Silva Guimaraes ao Sr-
desembargador Costa Motta.
Appellantes, Guimaraes k OUvetra ; appellado,
o visconde de Suassuna.
Do Sr. dMembarcador Silva Guimaraes ao Sr-
desembargador Villares.
Appellante, Antonio Jos Alves Soulo ; appella-
dos, Silva Leo & C.
Apiiellante, Francisco Pedro da Cruz Nejes
appellado,-Antonio Jos Conrado.
Do Sr. desembargador Villares ao Sr. de-eiubar-
gador Silva Guimaraes.
' DISTRIUt KJOK-.
Amellante, Lourenco Pugg; app.;lladus. Seh'
Logo o Sr. Dr. Carolino Francisco de Lima San- """""^ s;,,"(los
tos examinou a parturiente, que acabava de. soffrer
o ataque de eclampsia de que tenho fallado, rerc-
nheceu que a crianca estava atravessada, que
aquel le ataque lora o resuludo da grande demora
que houvera em aeudir-se com os soccorros recla-
mados pela situacao, e que corriam serio risco a
vida da parturiente e a da enanca : iiuuifestou.
portante, desejos de proceder imine/atamente
operaco de que unraineute dependa a salvaco
de aulias; mas teve de demorarle por alguns mo-
mentos, j por que parte da familia opinava pela
continuaco do emprego das ilvses, n j por que,
leudo-se-ibe informado que se mandara cliamar o
Dr. homeopalha, pedia a delicadeza, e era al da
etiqueta que por ello se esperas-e.
Seno quando a doente salteada por novo ata-!
que. que, presenciado e combatido pelo Sr. Dr. Ca-
rolino Francisco de Lima Santos, foi devidameiite j
qualificado por ello de eclampsia.
Ao passo, porm que a Sra. D. Belmira assim se ,ou segrate :
estorcia era dores, e um medico, digno deste 110-! ,._ Mercadorias estrangeiras.
rae, proem-ava disputa-la a morte que a marcha ,I7 volllllle5 machinas motores, debulhador.ara-
fort;ada e amparadora se Ihe approximava. atraves-'dos c cnltivador, oO caixas massas. 5 barricas cra-
sava o liraiar da casa, era que tao pungente scena vo da ludia 21 saceos cominlios e alfazema. S
Descarregam no dia 14 de agosto
Barca inglezalmogene=mercadorias.
Escuna InglesaSia BerAitem.
Barca nglezaIsiohtuufarinha de trigo.
Barca portugueza Lditm=eharque.
laupiirl u 10.
Patacho nacional Social, rindo do Rio de Janei-
ro, consignado a Araorira Irmos. manifestou o
seguinte :
2.600 saceos farinba de mandioca : aos mesmos.
Brigue lianiburguez /,(/m 1. viudo de Montevideo
pjlo Rio de Janeiro, consiguado a Aranaga Hijo
& C. manifestou o seguinte :
4,500 quintaos de carne de charque, c 110 cou-
ros seceos ; aos mesmos.
Patacho nacional Capwm, viudo do Rio de Ja-
neiro, consignado a Marques Barros & C. manifes-
acba n'estc caso, estamos que no-la poder ex-
plicar.
0 homem, que estava longe de esperar seme-
Ihante pergirata, estacn, e para Iludir ou afastar
a resposta, perguntou a seu tumo:
E a senhora j indagou a razo do phenome-
no inverso, isto por que alguns homens tem a
cabeca branca e a barba prcta ?
'Ora'isso veltio. tornei eu ; j aquelle cele-
bre valido, nao me leinbro de qual dos seis Jooes
de Portugal, Ihe descobrio a causa.
Nao me record.
= Ora faca-se de novas Pois nao v que sen-
do os cabellos da cabera mais velhos pelo menos
vinte annos do qne os ta barba, razio Ihes sobra
para embranquecerem mais depressa ?
Como entao se d em mira e cin tantos on-
tros o contrario ?
que deve liavcr alguma razao especial que
sobrepuje a geral, e eis ahi o que nos desejavamos
saber.
Confessoque nao sei.
Entao, se nao conhece outra razao melbor,
aceite a que eu Ihe der.
De ante-mo decaro que a terei por boa.
Oucamos.
' A razio nao pode ser se nao trabalharem
esses homens das suissas brancas e cabello preto
nmito mais com os queixos do que com a cabeca.
O Sr. Belmiro engolio inteiro o bocado que mas-
tigava, e eudei-me por ringada cora algnmas risa-
isla d'elle.
Res uou verba.
O medico, nue bem comprehende seus deveres
sagrados, e sabe desempenha-Ios, tira desses en-
tes privilegiados, a quem Deus, protegendo-o sem-
pre, proporciona occasio, e nio raro quando me-
nos o espera elle, para confundir gratuitos intmi-
gos, zumbar de mulos mesquinhes," seno ridi-
culos, levar o desespero aos coracoes dos zoilos,
forcar emfin, nt>r actos bem significativos, a reeo-
lher-se (rugindo sim, mas impotente para fazer o
mal) ao fdmk> da jaula o descarnado tigre de for-
ma humana, que, depois de ter-se aproveitado de
A Naeo publica o seguinte : seos serricos, vem cuspir-lhe injurias do alto da
Para a prxima poca do opera italiana em S. imprensa, somente porque, nimiamente soberbo para
Petersburgo foram escripturadosduraute seis mezes implorar taes servicos por caridade, teve de ver,
Tamberlick, por 72,000 francos ; Graziane, por era certo dia, pedir-oo-lhe,' per parte o sacerdote
70,000 ; a Sr.' Barbo por 73,000 ; e a Sr.1 Nan-'. do carpo, o salario de qne nao ha clnico que se
das qne onvi dar cusa
O Jornal do Porto escreve o qne segu :
Nos archivos do theatro Comedie Franraise, d
Paris, conserva-se com o mais enropaloso cuida-
do um bilbete que diz assim :
O porteiro do theatro deixar sabir ao mea ca-
marimo men amigo Bonaparte.Taima.
Este Bonaparte amigo do grande actor que elle
reeebia familiarmente no seu eamarim, era o pri-
metreeoBstri da repblica.
Ao S:-. desembargador Silva Guimaries.
Appellante, Gaspar Cavalcanti de Albuquerque
Lclu'ia ; appellado, Joao Pinto de Lemos 'Jnior.
Ao Sr. desembargador Villares.
Appellantes, Guimaraes & OH veira ; appellados.
o 1'residente o directores da caixa filial do banco
do Brasil nesta cidade.
Ao Sr. desembargador Villares.
Appellantes, Guimaraes A Oliveira ; appellados.
o presidente e directores da caixa filial do banco
do Brasil nesta cidade.
Ao Sr. desembargador Silva Guimaraes.
Appellantes, Ferreira & Matneus; appellados,
os curadores liscaes da massa fallida de Rostron
Rooker & C.
AoSr. desembargador Silva Guimaraes.
Appellante, Domingos Francisco de Souza l.eo:
appellado, Rento Jos da Costa.
Ao Sr. desembargador Villares.
AGGn.WOS.
Aggravante, Jos Joaquim Alves aggravado.
Jos Peres da Cruz.
0 Sr. presidente negou provimento.
Nada mais houve e encerrou-se a sesso 3 ho-
ras da tarde.
COMMUNICADOS.
caixas cauella, 300 saceos
para ditas;
nu-
que tao pungente
se representa va, o portador que fra ter cora o dou-
tor homeopatha, trazendo outro frasquinho de *
meofiatki't pitra, e a a-se\eraeo de (|ue. nao poden-
do vir iiessoalmentc, e fervoroso apostlo de flaV
nemaun, mandara dous rjuduntes sens !!....
Palavras nao orara ditas, eis que novo e tereeiin
ataque de eclampsia se manifesta em a Sra. I>.
Belmira ; entao o Sr. Dr. Carolino Francisco de
Lima Santos, recitando ante toda e qualquer con-
sideraco que concorrer podesse para prolonga-
raenlo do martyrio da paciente, eadherindo von-
tade da'maiori da familia della, saeca do bislori.
e, protegendo-o com o dedo, rasga o bolso das '
aguas.
Isto feito, reconhece anda o amestrado parteiro
a posico atravessada da crianca, faz a verso, e a I
extrahe tnelhodicamente, istoi', cotn a delicadeza,
pressa e moderaco indisponga veis realisaeio de aosroejnios. ...
seu louvavel e christo desidertum de salvar o li-1 Hia,e 'iacl0"al. /*ftmnrel. vindo do Aracaty,
Dio juntamente com a nii. consignado a Jos Joaquim Alves da Silva, mani-
Extraliiha a crianca, o Sr. Dr. Carolino Francis- fes'u o seguinte: .
co de Lima Santos nao perde um instante sequr 8 ,a?0,.P* ora Plum-]. >caixas velas de
do lempo de que carece, para dar cabo da empieza carnauba. 44 molhos^pelles de cabra ; a Jos de
que tomou a peilo : corta o cordo umbilical, en- ''"'" "nior- ...,
trega-o parteira, e apressa-se a cuidar do uno-, 3 ca xas velas de carnauba, 310 raolhos pelles
centinho que, asphxiado, esUva semi-morto ; sen-1 de cabra; a parontt_1 Vianna C.
do que, para desempenhar tao philosopbii tarefa.' l volumo pennas de emm.1. 70 meios de sola; a
' Domingos Rodrigues de Andrade.
130 caixas velas. 31 couroriaigaikis ; a viuva
Moreira 6 Filhos.
26 caixas velas, o saceos cera de carnauba. IW
saceos farinlia de mandoca~ln do11 railho ; a
Francisco Gomes de Mallos Jnior.
Caf.Os leiloes do de Ceilo correrara um
tanto mais favoravelmepte. e as noticias no Conti-
nente vera meihores. Venderam-se 3,000 saceos
do Gootl First do Rio pelo Hebe ofthe Kxe. a 60 i
para o Mediterrneo, seguras livre de avaria par-
ticular.
Fundos ingleses.
Do banco. 236 a 238 por Sf 100
Consolidados 3 "/. 92 Vi a 92"/ por 3 M9
Reduzidos 3 /. 92 V, a 93 por S# 100 ex div.
Hoyos 3 / 92 '/i a -93 por ai 100
Exebeipier bilis, mareo. 3s. prm. por SIMO
jiiuh. Il. prni. por S 100
Fundos estrangeiros."
Belgas 4 '/z m 1 100 por 100
Biasileiros o /o, 101 a 10.1 pox'jt 100.
4 '/i "/,- 92 a 93 por Sf 100
Confederados 4 3 des.
Egypcios 7 o/ 10:) i/t a 104 /* |wr 100
Gregos 32 '/? 33 /, pw 100
Hespanhes 3 "/o- 53 '/., a 54 por a* 100 ex div.
difTeridos 3 % 48 /i a 48 / por 100
ex div.
divida interna 3 "/, oO >/, a ol '/, por
100
HoUandezes 4/,,. 10! v,a 102 'A por S 10o
2 i/-. /* '1 a bo por af 100 ex div.
Italianos 5 70 % a 70 '/, por af 100 ex div.
Mexicano- 3 ,V 36 J/ a 36 '/, por a? 100
Peruanos i i/2 "/o- 86 a 87 por 100
Portugupzes. 18U 3 ,V 47
ex div.
Dos 1836 -1862. 3 "V 47 '/ a
ex div.
busos o / 94 a 93 por Sf 100
novos o %. 92 V4 a 93 '/i |K>r f 100
4 '/* *L 89 a 90 por 100 ex div.
3 %, 08 a 59 por ai 100
Sardos o o/u, 90 a 91 por a* 100 ex div.
Turcos. 18o4 6 /. 92 '/,a 93 '/, 2por 100
I808 6 %. 70 a'70- '/, por 100
'/ a 48 V |ior < 100 d,> SMi-
a* oo
O llliu. Sr. inspector da tbe-ouraria de |
da desta provincia manda fazer publico njme fea
marrado o dia 17 de agosto prximo vinlour por.
o concurso ipie. ,1 vista da onk'in d triiinatd>i
thesouro n. 113 de 6 do rorn-nle im-z. -e ana d-
abrir nesta thesouraria para preem-himeM 4a-
vaga-i de pniiic-anlcs e ofnriacs de dcM-area eni-
tenlas na alfandega desta cidade. <>s euiur- arr
sarao as materias de que trata o i I.' rioart I.*
do decreto n. 3.114 .! 27 ti jiinlio dr> anuo a salx'r : leitura-analw grammatiral c
orthograhia arithiiKlk-a e -na- apptirae av
commercio. eoiu espi-cialidade .1 r>-ae
das, iicsos e medidas, calculo de ilmra*. jmr
simples e nsajioslos. theoria de eainMn> -oa-p
plicacoes. Os cnncorrenles A-rero prrianwat>'
apre-enlar seus requeriBienlos ih.-ii-umIo- ciunentos que proveni iilade eonipiela 1I0 Man
nos. sem o de iiena e culpa. I cotuputi
ment.
Secretaria da thesouraria d> fazenda dr rVmaai
Inirorm 21 de jolito dv 186:1. S'fTn*> Voft
cial-maior. Manoel Jos Piulo.
FREGUEZIA DE UM.
O coronel Manoel Xavier Nn Brrelo, jan *-
paz presidente da mesa parorhial iW--ta hrour
zia de Una. termo e comarca do Rio-FomoM.
desta provincia de Pernambuco. em nrlodr 4j
le etc.
Faco saber a todos os seus habitantes, que par
decjsao de hoje 11 de agosto de 1863. a mesa pa
roehial da mesma frcgwzia. in-tallada nli 1
mente no dia 9 do corrente. achand.. coarta, e
usando dos |iodcres que lhc sao conferidos pelo
art. 60 da lei reglamentar u H ib- ago^tu *
1846, addiou para o dia terca-feira 18 d>> eorreose
a continuaco dos seus Iraltalbos. cunv.jea porj
0 mesmo da todos os cidados qualilicadnd da fce-
guezia; e para constar mandn lavrar o presviM^
edital que ser publicado 1 aflixad na noria di
matriz, e lugares do rostume.
Mesa parochial da fregiiezia del'na. II deaynsto
47 V por
1862 6 o/ 67 a 67 '/ |r 100 ex div.
Internos, 49 V a 30 por ai 100
1863 camellas, 3 1/3 a,3 des. ex div.
nemolanos. 06 '/ a '7 '/* por 100
Cambios.
Lisboa 3 111, d. o2 Vi a 52 7, por a?
Porto 3 111/d, 52 V, a 53 por f
Rio de Jaiii'iin Qfj d v. 2G por adnominal.
Amsterdara 3 m'd. 11 18 '/t a 11 18 7* por ai e-t.
ras da ludia,
ordem.
Mercadorias nadonaes.
345 saccas caf, 100 ditos feijo. 220 dito
lho. 532 ditas farinha de. mandioca: 1,000 caixas Hamburgo 3 m/u. 13 8 I/Va 13 8 Vi por "ai
sabo. 108 dilas velas. 48 barricas sebo. 1 dila c- Paris 3 111/d, 2o 52 '/ a 25 55 por af
garios, 1 caixo charutos, 3 caixas e 4 latas cha.
50 latas e 172 rolos fumo a ordem.
Barca ingleza [.'ialiton, vinda de New-Yorlv.con-
-iernada a Phipps Brothers & C, manifestou o se-
guinte :
2,436 barricas e 50 meias dilas farinha de trigo ;
agita-oc;u batanos.nos proprios bracos, extrahe-
Ihe da garganta as mucosidades, e fricciona-lhe a
regio do coraeao.
Salva a criaajiMA Sr. Dr. Carolino Francisco
de Lima Santos, qpe entao representava de modo
iuvejavel o bello ppel de ungido dn Senhor. volta-
Pre-idente da moa parochiai
Han O Dr. Tristo de Alencar Araripe. offirialda ut.
jierial ordem da Bosa e juiz de direito especial
do commercio nesta cidade do R>i'ife. copiad da
provincia de Pernambuco e seu termo per Sna
Magestade Imperial > Omslilurional r, Sr. I1
. Pedro II. a quera Dass guarde ele.
Kaeo saber aos que o prsenle 1 dual vire
delle noticia tiverem que no dia 31 Vafiua d-
corrente anno. se ha de arrematar por vala a
quem mais der, em praca publica deste juu: >. o .
sala das auditorios o seguinte urna parto da
terrea c sitio no lugar de Rendir n. 7B. seadr #*
casa no nieio do sitio, com a frente para o rti
pibanbe. eo fundo para o mesnv Iiilmi de rVmfi-
ca, tendo na frente urna grade de ferro. >eis jaorl
las e tuna porta no meio. sala na frente ron gatx
nete do lado, quartos. sala atraz. rozinha fora. snar
i tos, senzalla estribaria para seis cavado. rac>u
! cora tanque e bomba, casinha pequea para poM
! los, jardim e niuitos arvoredos de frticfo 1 gnl
i terreno, ao lado: avahada em 88i>J."W> r-, ten*.
sido a avabaeio total do Bjaaai pvndn l 'mi ..
qual fra |>eiihorada por execoraopto lr. Jooipii
Antonio Carneiro da ("unba Miramla. contra J
Pinto de Lemos Jnior.
E nao ha vendo lancador que cobra o prero !..
avaliaco a arremalafo sera (esa pek> pr-t
adjudicacao na forma'da lei.
E para qoe ehegue ao coiilie. iiuenlo de lod
mandei passar editaes ipie serio p ubi rail- ^.,
iraprensae afllxados nos losam l'roslnme
Recife. 30 de julho de MR,
Eu Adolpho Libralo Pereira de Ovrira. -
vo interino o subsrrevi.
Tr*to de Al*** Armrrpr
se para a partnrtoa* que, m sentidos, perda al- Recebe doria de rendas tatemas
gum sangue, por conter anda em si as secundinas -, i eraen dr Prrnambnro.
e, fazendo a extraeco da placenta, termina o \ : n-dlmflto S dh 4 Tl2
tmrioso e difflcil parto do melbor modo possivel, KSTdh n
se bem que, depois de contrahido o tero para nao ......
mais dar-se heniorrhagia, tivesse ainda a doente'
um qtiarto ataque de eclampsia.
Semelhante attmie, supposto fosse mais fraco rnaulail iwiiv inri ti
do que os anteriores, fez ver ao Sr. Dr. Carolino A- ^**1*}**}0 P1 oeai
que saa misso nao esuva terminada "< ~>c Rendimento do da 1
17:0583685
388*980
17.T47S665
elle, pois. Reaaiment do
passou a combator a eclampsia, e com xito fio fe-'ldem
tier-Didie, por VSfiou.
Sem comprehender eros, ordicstra, etc. a com-
panbia s de cantores de amb*, o sexos impor-
tar, naquella poca, em 750.000 {raucos.
O mesmo jornal escreve, sob o titulo de domi-
naco protestante, o segmnte :
No anno de 1801 a popularn da GrS-Bretanha
dispense seniio quando tem tratado de nm amigo,
ou de um miseraotl; sendo que com sobrada ra-
zao que assim procedem os dignos discipnlos de
Hypocrates; visto como, alm de nada haver que
os isente da regra prescripra-pelodriino legislaaor
no digan est operarms mercede sna, com o pro-
ducto do afanoso lidar de cada dia que piles man-
tm, com a decencia exigida pelo meio social a que
iiz, que a Sra. D. Belmira Virginia de Castro Me-
nezes recobrou as forcas e os sentidos, acha-se em
perfeito estado de sade, e, risonha, contempla a
seu lado o filhinho que, com ella, o Sr. Dr. Caroli-
no Francisco de Lina Sanas arrancou das garras
da morte.
Este feito medico do Sr. Dr. Carolino, que pode
sor attestado petos que delle aproveitaram, a
resposta mais cabal dos aieives nsultuosos de qne
14:0545982
1:9103335
15:965*317
PRECOS CORRENTES.
Londres, 23 de julho.
Era eontitmaeio da nossa revista de 8 do corren-
te temos a notar o seguinte :
Mercado monetario.O descomo do banco de
monetario.O
terraldo"eUe^ victima medida que va. eoquLv \n|lafr,r,a "*%! a taxa que regula na praca
tando a posico de rnn dos mais acreditados pra- ( ii^Lit j
ticos dessa capital, qur em clnica propriamente I AS2v'*'As 2!^ decur,f dftSSa rev,s,a
dita, qur em opranos*: registro-o, pois, com '^ a umas b0'000. saccas- J,,ouve ^C,0 m-
ineffavel pmer, porqne anda rao niio rairsci de V"D?"0' "^ aesU>s- ** P** nM!rcado ,em
ser o apreciador do verdadeiro mrito
.
DECLARACES.
(MBESP0ffBDfCIA5.
Muita attengm.
Srs. redactores.Lendo seu conceituado Diario
Oto
estado un tanto mais iirme
Assucar.Os precos redazidos quo rogulavam
na data da nossa ultima revista deram lugar a sof-
friveis transaccoes para consumo, cora subida, ter-
Imo medio, de bem 6 A era 112 l\ Em presenca
porm desta melhpra os importadores tem oflerc-
cido em leilo nestes dias passados supprimenlos
mullo avultados. seguindo-sc outra reaccao. e oes-
apparecendo a memora cima mencionada, menos
as qualidades boas.
^?r
CONSULATDEFRMCE.
l.r ronsul de Franre srs
u it sosate a Fe
Fernambouc. 11 aot IW-'l.
Messieurs et rhert comfatriotrt. = Jai rkoanrui
de vous prevenir qne samedi prwhain, 13 dn
eouranl uneheure aprs midi. un Te-Denm ser.,
chant en l'Eglis" de orre llame de la I
l'occasion de la fle de nolre Augn-tr!
S. M. lEmperenr 5apok'-on HI.
Je connaw, des tong-tomps mfre iaarjntii
vous remire chaipie anne. cetie crmoMe. ei
je soisd'autant plus heureux de me le rippiln
aiyourd"hui, que partant i fe Un de ce mosnoar b
France. ce sera sans doute. la dernierc as a*>-
j'aurai le bonheur de rae tronver ao ns#e dr
vous. Si la solennit dn jour ne me perascf po
alors, de vnus faire mes adieax loas, et de ;
exprimer comme je le voudrais, mavive el 1
gratitode pour loules les pmnt
d'affection et de bienveillance qam roas
jamis cess de me domer pealas* ansps dr
mon sjour en cette ville, PenflM4*J**a>
adresse ici, mes rcmerrimentfles ama sai os et
que je vous assnrw, ap'm qamqpawm S/a to son
nappelle, el quchjoe solt rarenir qoTT mensrvv
je eonserveral toujours votre son^^H
cesserai de faire dos vtsox poor voan '
Veuiliez en recevoir ici. I'assuraace,
et chers compatrtotos. et agreer avec 1

O /
I d'v, 25 25. a 25 33 pOr
Marselha 3 m/d. 23 52 i/2 a 25 55 por Sf
Genova 3 m/d. 25 60 a 25 65 por
Trieste 3 ni'd. 11 40 a 11 50 por a*
Vienna 3 m/d. 11 40 a 11 30 por S
Madrid 3 m/d: 49 '/ a 49 peso
Cdiz :'. m'd. 49 '/ a 49 peso
Metaes preciosos.
Ouro. em barra,, de lei 77 s. 9 d. por onca de peso.
Moedas brasifeiras novas 77 s. 7 d. idem.
Oiicas hespanholas 77 s. 6 d. a 77 s. 6d. dem
"patrias 73 s. 10 d. dem
Prala em barra,'de lei 6 s. 1 '/idem.
Patacas mexicanas 4 s. 2 /? d. idem
Columnares. Carolns o s. 3. d.
C rasados novos 4 s. 11 Vi d. idem
Pecas de5 francos semcotaean
Gneros de importacao.
Algodo de Pernambuco. 19 d. 22 '/a Pr Ib.
do Maranho, roda, 20 d. a 23 V2 por Ib.
> maquina, 20 d. a 23 d. Ib.
da Babia. 19 "/2 d. a 22 d. por Ib.
Assucar do Brasil, branco. 20 s. 0 d. a 26 s. 0 d.
por 112 fb.
Captivo de direitos. mascavado, 16 s, 0 d. a 21 s. 0
d. por 112 Ib.
Arroz do Brasil, 10 s. Od. a 21 s. 0 d. por 112 Ib.
Nao ha. ,
da India. 7 s. 0 d. a 15 s. 6 d. por 112 Ib.
de Java, 10 s. 0 d. a 21 s. 0 d. por 112 Ib.
Cafe do Rio. 60 s. Od. a 71 s. 6 d. por 112 Ib.
lavado, 72 s. 0 d. a 83 s. 0 d. por 112
Ib. nominal.
Cacao do Para, 56 s. 0 d. a 58 s. 0 d. por 112 Ib.
nominal.
dem da Babia. 46 s. 0 d. a 48 s. 0 d. por 112 Ib.
nominal.
Tapioca do Bio, 1 3A d. a 5 d. por Ib. muito frouxo.
do- Para 1 V d. a 13/f por Ib. idem.
Couros do Brasil :
Soceos salgados, de 24 a 36 lbs.. 5 >/, d. a 6 d. por
Ib. frouxo.
Seceos, de 8 a 22 lbs.. 7 d. a 7 >/i por Ib. frouxo.
Verdes, de 38 a 54 lbs., 4 Do Rio de Janeiro :
Verdes, de 48 a 72 lbs.. 3 Vi 1. a 4 d.-por Ib. dera.
Do Rio Grande :
Verdes, de 65 70 lbs., 3 Vi a. a 5 V d. por Ib.
idem.
de 44 a 50 lbs., 4 '/* a\ a V d. por Ib.
idem.
Seceos, de 28 a 34 !bs., 8 / d a d. por Ib.
de 20 a 24 Jbs., 7 V Chifres de 9 a 16 eneas, 10 s. 0 d. a 15 s. 0 d. por .
113 firme.' are5cntimentslesplasdevoas,let|ka
- de W a 24 oncas. 35 s. 0 d. a 42 s. 0 d. por les plu= distingtiK
123 firme.
I
Tf



T- 4 *'

Pliritit Peraamhuco *e\ta Icira NJf Agosto de 1S3.
No dia 1" de agosto deste ann, se hiio le ar-
rematar por venda a tjiiein mais dr, em praca pu-
blica, depoisda audiencia do Illm. Sr. Dr. especial
do commereio, os bens segnintes : 1 sobrado na
ra das Trincheiras n. 16, i meia-agua na ra da
i'amba do Carmo n. 3, ambas avalladas por
i-.000* ; i casa terrea na ra de Hortas n. %, ava-
llada em 2:0004 : metade da easa terrea na ra
de S. Jos n. 31, avaliada por 6004, 1 terreno al*
marinha, na rua
Boa-Vista margem do rio Capbaritie, com
palmos de frente e 800 de tundo ftor 1304 ; os
quaes sao pertencentes a Manuel lobo de Miranda
Heuriques, sua mulhcr coutros,c vio praca por
execucao que contra os mesmos encaminha Manoel
Hibeiro Bastos, e na falta de licitantes serio arre-
matados pelo preco da adjudicaeao, com o abati-
mento da lei.
Acaam-se parausados em meu cartorjo por
falta de prearos e sellos os seguales feitos:
Appellante Jos Rodrigues da Silva Rocha; ap-
pellado Manoel Rodrigues da Costa Magalhes.
Appellante Gaspar Cavalcanti de Abuquerque
l'choa; appcllado Joao de S e (Abuquerque.
Appellante Rento Jos da Costa; appellado D.
Marianua Dorothea Joaquina (per einliargos).
Appellantes Rabe Sehamettau c C.; appellada
D. Mara Rita da Cruz Nevcs (por embargos.)
Appellante D. Mara Amelia Constancia de Frei-
tas; appellado o cnsul portugus.
Recife 11 de agosto de 1863.
O oscrivao,
Guilhermio deAlbuqncrquc Marti ns Peaeira.
Pela subdelegara de polica da freguezia de
Santo Antonio do Recife se faz publico que se acha*
depositado por ordem da mesma um cavallo ruco,
pie andava sendo (Merecido venda^por um ca-
bocele, que o abandonou logo que disperten sus-
peitase ser furtado.-O subdelegado,
Manoel Antonio de Jobos Jnior.
Consfllio administrativo.
Oconselho administrativo para omerimento do
arenal de guerra, tem de comprar os objectos se-
guintes :
Para o presidio de Fernando.
15 arrobas de assucar refinado -em barricas de
3 arrobas, 2 saceos de arroz pilado do Maranhao
em saceos de 4 a 5 arrobas, 1 arroba de aletria
(1 catxa), 20 libras de cha hysson em latas de i
libras, 1 arroba de doce de goiaba em caixoes ou
latas de a8 libras, 5 barricas de ferinha de trigo
marea SSS, 3 barricas de farinha gallega marea
azul, 24 libras de manteiga ingleza em boioes
de I a 8 libras, 130 ceblas em resteas de 2o a 50,
3 gareafoes de vinagre de Lisboa em garrafes de
2 caadas, 3 arrobas de toucinho te Lisboa em
barril, 48 garrafas devinho de Lisboa, 6 libras de
velas de espermacete, 1 arroba de velas de car-
nauba, 2 resmas de papel almasso pautado, 20 li-
bras de raarinelada em latas de 1 e 2 libras, 24 li-
bras de banlia de porco em lata de 10.a 12 libras,
2o molhos de alhos. 2 caixoes de sabao, 3 arrobas
de bolaehas grandes, % pecas de niad&polao n. 3
para mortalhas.
Para a botica do hospital militar.
40 garrafas deaguardente, 60 garrafas de alcool
de 36 graos, 8 fibras do amidone, 16 libras de amo-
niaco liquido, i6 libras de eamphora, 16 libras de
carbonato de magnesia, 24 libias de cevada, 16 li-
bras de caraba, .16 libras de cera branca, 16 libras
de cera amarella, 4 libras de cordiio de corefi para
garrafas, 4 oncas de chlorato de potassa, 6 oncas
de extracto de' salsa parrilha, 16 libras de esseneia
de terebentioa, 16 libras de flores de tilia, 16 li-
bras de flores de sabugo, 4 oncas de hyssulphato de
soda, 8 libras de iodureto de polassio, 1 libra de
abarandi, 3 pecas de madapoln-de I* qualidade,
1 arroba de maeella del' qualidade, 1 arrobadle
oleo de ricino, i arroba de oleo de amcidoas, 90
Barrate de mel de abeJhas, 2 reamas de papel
branco pautado, 1 resma de rtulos para cirurgia,
16 libras de resina de pinito, 3,000 rolhas de cor-
tina de Ia qualidade, 1 libra de trtaro emtico,
40 garrafas de vate do Porto de 1" qualidade, 1
libra de subnctralo de bismutto, 36 seringas de
borrocha para clyster. 8 dnziasdo fiaros vasioscom
rollja de f*2, 4 e 8 oncas, 2 arrobas de mostarda.
i garrafas de vinho branco de Ia qualidade.
Quetr. quizer vendar taes objectos aprsente as
mus AQqpstas, em carta fechada, na secretaria do
m-ellio. s lo horas da manhaa do da 17 do cor-
rate.
Sala das sessoes do conseVno administrativo, para
foraecnento do arsenal de guerra. 10 de agosto
.'lie de ISC?.
Antonio Pedro de Sa Brrelo.
Coronel Bresidonle.
SfbattSo Antonio lo Reg lia, .vs,
Vogal secretario.
ORRBIO GERAL
Pifiarn das cartea seguras vndas ilo sul jtelo
vapitr ingle* Oiicida- para os senderes, abaixo
declarados.
Augusto Cesar de Mallos.
loaaaim Pereira de Mendonea.
Manoel (la Fonsoca Araujo Lima Jnior.
Dr. Silvio Cavalcanti de Abuquerque
Crrelo geral.
Pela adiiiiiiistrarao do correio dcsla cid&d) se
laz publico (ue eit virtude da conveneo postal
(lebrada pelos govemos brasileiro e francez, gerao
i "pedidas malas para a Europa no da 18 do cor-
rente raez, de confonnidade como anmrack)dcste
iMvreiopnblicadc no Diario de de fcvereirode
1861. As cartas serio receidas at 2 horas antes
da que !"or mamada para a Btanla do vapor, eos
jornaes at 4 horas antes.
Adiiiinislracao do oorreio de P.-rnainbttco II de
ignoto de 1863. 0 administra.lot.
Domingos dos Passos Miranda.
IXMPANHIA PJRSAMBCANA
DE
XavegaeSo roste Ira. a vapor.
Macei e escalas
O vapor Persinunga, commati-
dante Satis, segu para os por-
tos cima indicados no dia 23 do
corrente s 5'horas da tarde.'
Recebe cargbate o dia 24 ao
meio da, encommendas, passageiros e dinheiro a
i-te at o dia da sahida s 3 horas da tarde: es-
criptorio no Forte do Mattos /.
TIIEATKO
DE

A.
ElffPRKZA
DI
J. MIARTE C0DIRR4.
Recita Ihre Dominan K> \W ngnslo tk 1863.
i:mtiki:\
tena i shmiora n. num
l'riiiieira representarao do drama em 3 actos,
le Cantillo '^astello Rranco,
ABENCOADAS LAGRIMAS
PERSO.NAGENS.
I). Augusta........ A Sra. D. Philomena
COMPANHIA PERKAMBUCANA
DE
Xavegaco costeira a vapor.
Parad) ba, Natal, Mario, Araeaty, Cear e Aearaed.
O vapor Mrananguape comman;
dante Moura, seguir para os
portos cima indicados no dia 22
do corrente as 3 horas da tarde. A
carga ser recebida at o dia 21
ao mio dia, encommendas. passageiros e dinheiro
a frete at o dia da sahida as 3 horas: eseriptoro
no Forte do Mattos n. 1.
COMPANHIA BRASILEIEA
DE
PAQUETES A VAPOR.
Dos portos do norte esperado
at o dia 20 do corrente o vapor
Apa, eonunandante Alcanforado
O qual depois da demora do cos
turne seguir para os portos do
suL
Desde j recebem-se passageiros e engaja-se a
carga que o vapor poder conduzir, a qual dever.
ser embarcada no da de sua chegada, encom-
mendas e dinheiro frete al o dia da sahida is 2
horas: agencia ra da Cruz n. 1, eseriptoro de
Antonio Luiz de Olivcra Azevedo & C.
60MPANHIA BSASILEIRA
DE
PAQUETES A VAPOR.
Dos porlos do sul esperado
at o da 14 do corrente o vapor
Princeza de Joinville, comman-
dante o captao tenente Santa
Barbara^o qual depoisda demo-
ra do costume seguir para os portas do norte.
Desde j recebem-sc passageiros e engaja-se a
carga que o vapor poder conduzir, a qual dever
ser embarcada no dia de sua chegada: encom-
mendas e dinheiro a frete at o dia da sabida as 2
horas, agencia ra da Cruz n. 1, eseriptoro de
Antonio Luiz de Oliveira Azevedo & C.
0 brigoe Relmpago
salte para Lisboa impreterivclmentc no dia 13 de
agosto, anda recebe alguma carga c passageiros,
para o que trata-sc com o consignatario Thomaz
de Aquiao Fonseca, na ra do Vigario u. 19, pri-
meiro andar.
nica, na ra do Bd'ni Sccesso em Dunda, com ca-
cimba, eochoira estribarla, grande sitio eom-rauitos
arvoredos, e grande baixa para capim.
-Scxta-fcia 20 de correle.
O agente Pinto levar a leilao s 10 horas do dia
cima dito todo sobrado c sitio supra mencionado,
sendo tres partes a requerimento-o depositario da
massa fallida de Jos Antonio Alvesde Miranda e
por despacho do Illm. Sr. Dr. juiz especial do com-
mereio e urna parte com autorisacao quem de direito pertence.
Os pretendentes poderao desde j examinar o
inesmo sobrado e sitio, e obterodo agente qual-
Juepiaforraacao, em seu eseriptoro na ra da Ca-
eian. 24onde se elfecluaro leiliio.
AVISOS DIVERSOS.
LOTERA.
Para Lisboa sabe em poucos dias com a car-
ga que tiver, a galera brasileira Mitulelio, de mui-
to boa construceao, c acabada de fabricar, tem
bons commodos para passageiros : quera na mes-
ma quizer carregar a commodo frete, ou ir de pas-
sagem, trata-se com os consignatarios Palmeira &
Bcltrao, largo do Corpo n. 4, primeiro andar.
rara a Rabia.
O palhabote Garibahli lem parte da carga, para o
resto tratase com Tasso Irmaos.
abbado do corrente se exttahir a
primeira parte da primeira lotera da igreja
de N. S. das Neves do convento de kS. Fran-
c'iscojIc Olinda.
Os bilhetes e raeios bHhetes acham-se
venda na respectiva thesouraria, ra do
Crespo n. 15, er as casas commissionadas
ra da Imperatriz n. 4i, loja do Sr. Pimcn-
tel, praca da Independencia n. 22, lpja do Sr.
Soares Piiiheiro,ruaDireUa n. 3,botica do Sr.
Chagas, e ruada Cadeia n. 18, loja do Sr.
Porto. .
Os premios de 5:000/ at 10/51 sero pa-
gos una liura depois da extracto at as 4
horas da tardo, e os outros no dia seguint,
dopois da.destribuico das listas.
O thesureiro,
Antonio Jos Rodrigues de Souza.
Musirs para piano e canto,
de todas as forras e
vende-sc baralissima para
acabar.
Msicas para piano t cante,
de todas as forras e
vende-se baralissima para
acabar.
O "NOVO ESI \ltll.l < I il IMITO
DE
Jos Gomes Villar oa ra do Crispo n. 17, otando o mais bem surti-
do possivel espera merecer a proteccao do publico em geral.
c^$- Garantindose
vender por preces commodos a dinheiro a vistasjslema--ha pouA descoberlo acata
provincia.
o* Nao duvidem!
Peis vendem-se cassas e organdjs a 210 rs. o covado parece mentira, porrm
nao.
Lias de quadros muito chiques a 320 rs, o eovado.
Para noivas, lentos ims.
0 rifo vestido de bloode rom sua manta bonita e sua grinalda de muilo goslo, te-
mos a camhraia de linho para camisas, temos as saias bordadas, temos o esparlilho, te-
mos o balo muito redondo e muito cbiqne, lemos os ricos cortes de cautbraia ricamente
bordados, temos o bramante belga para lenroes, temes a bretanha para camisas, temos
a selecta ou o esquino para os labjriiillios. lemos as capas prelas a Luiz XIV, temos a rlia-
pclina a Maria Pia com o sen veo muito chique, temos os ntremelos largos rirameule bor-
dados nmiii ninguem lem, proprios para enfeiles de roupas brancas. Assim como lemos as
fazendas cima mencionadas e militas oulras, proprias para (odas as senhoras que nao
sao noivas.
vio se cm| iHMNun fregueses, at logo.
LaJ k i*
es l^I
c/> O^O I
aa Xm b|
t^^ "O O i II
UJ cjs^ u m *=a> m
- liOTKHI A.
O thesureiro das loteras desta provinl
cia, desejando extrahi-las em maiorcapita-
e 0010 menores Intervalkis, offerece a vanta-
gem de dous por cento quem comprar
para negocio, na quantia de 1000 para cima;
assim como se propoe a estabelecer corres-
pondencias para qualquer localidade da pro-
vincia, remetiendo bilhetes, meios e listas, i
sob franca idnea; devendo o pagamento
delles ser feito logo que sejam recebidas as
listas e novos bilhetes remettidos. 0 the-
sureiro certo da conveniencia desse negocio,
convida aos Srs. eommereiantes da Victoria,
Goianna, Rio Formoso, Nazareth, Serinhem
e mais localidades populosas da provincia, e j
mesmo os desta capital, que o quizerem, a!
entenderem-se com elle, na thesouraria das
loteras, ra do Crespn. 15: advertindo
que receber em pagamento e sem descont,
os bilhetes premiados de todas as loteras
da provincia recolhidos thesouraria da fa-
zenda provincial.
Thesouraria das loteras, 20 dejunho de
1863.
O thesureiro,
Antonio Jos Rodrigues de Souza.
3 -Rl KMIlfclf \ DO R0SUUO--3
Francisco Pinto Ozorio conlina a att-
locar dente.- ai tiliciaes unto \ molas como pela presao do ar, nao re-
cebe paga alguma sem que a- obras tam
fiquem a vonladc da seus dmto, ira a4a
e nutras preparacoes as mais acredaaa
para conserva^ao da bocea.
AURORA
LARGO DA
BRILHANTE.
SAMACRIZ.
No grande e abastado armazem denominado AURORA BRILHANTE ha semprc um
grande sortiincnto de gneros sempre novos e por preeos os mais commodos possiveis, como
abaxo expomos:
ZAMORA.
N
Para o Rio de Janeiro segu com mui-
ta brevidade o patacho nacional Cardia, o
qual recebe alguma carga miada e escravos
a fete: a tratar cora Amor i m Irmaos, na
ra da Cruz, n. 3, ou com o capito na pra-
Ca.do Commereio.
Para a Babia vai sabir com multa brevidade
o veleiro hiate Tyno, lem parte da carga prompta :
para o resto 'que lite (alta, tratase com os consig-
natarios Palmeira A Beltrao. largo do Corpo San-
to n. 4, primeiro andar.
l'ara Lisboa
segu em poneos das o lugre portuguez Julio por
ter a maior parle da carga comprada : para o res-
to e paasagetros,a qoan offerece bons commodos,
trata-se com o consignatario Thomaz de Aquino
Fonseca, na ra do Vigario n. 19, primeiro andar.
ou com o captao o Sr. Francisco Amonio Mei-
relles.
Para o Maranlio c Para
pretende seguir uestes oito dias o veleiro e bem
conhecido brgue escuna Jo DRIMl HISTRICO PELO DR. THEBERGE,
QUAL NAO INTERVEN PERSONAGEM
FEMENINA.
Na ra Nova n. 11 vende-se a l#ooo o
exemplar.
LOTERA
GASA A FORTUNA.
O abaixo assignado faz sciente ao respitavel
(.ulilie.i me so arlia ostabelecido com sua Ita de
bilhetes das loteras da provincia, na rita do Cres-
po n. 23. onde tem expostos venda os seus mu
felaes Mitotes e incios bilhetes garantidos da l.-1
parte da 1.- lotera em beneficio da igreja de N. S.
das Neves do convento de S. Francisco de Olinda,
cuja exlraceao ser a 22 do corrente mez, obri-
Qucijos de manteiga milito frescaes a-
" libra.............................. 6M)
Dito do Reino novos a 2$ e cobertos a SJftOO
Dito de pt ato a libra............... 720
Saceos grandes com farinha com 2i
cuias igual a de mandioca........ 60O0
Ditas mais grossa a................ :;.j.^h
Ditas com 100 libras de farello de Lis-
boa a 4*S00 e.................. 55000
Ditos com 25 cuas de arroz de casca
muito gratido a................. 4-5000
Ditos com milho a 55300 e..........65000
Caixas com charutos linos com alguin
furoaoOOe.................... 15000
Ditas com dito Uno sem furo a 25 e.. .'15500
Manteiga ingleza verdadeira flor a*
720e.......................... 800
Dita mais abaxo a................ 640
Dita franceza nova em barrs se far
abatimento a...................
Dita bollandeza (o melhor neste pee-
ro a..........................
Cha perola o melhor que vem ao mcr
cado a libra..........".......... 35200
Dito hysson miudnho que raras vetes
vem ao mercado a.............. 35200
Dito hysson verde a................ 2HO0
Dito gratido mais muito bom a 25400 e 25560
Dito preto em macos a.............. 15600
Dito do Rio em latas a 15550,15600 c 15*00
Massas para sopa, aletria, talbarim,
macarro, estrelinha e pevide a 480
Passas novas em quartos de caixas a
libra a......................... 320
Sag e sevadinha a libra............ 320
Caf do Rio muito bom arroba 85800
65500 e libra 280 e.............. 300
Dito do Cear-saceos pequeos arroba
95300 e libra....................
Doces em caldas, seco, fructas em cal-
da e secas para diversos preeos-----
Aloisia arroba 45800 e libra........
Caixas com 2 arrobas de batatas novas
a 25 e libra a...................
Sabao massa a 120,160, 200 e.......
Farinha de tapioca a libra 140 e..... 160
Gomma muito alva e nova arroba
25500e libra....................
Dita propria para grades e (tolos arro-
ba 15800 e libra.................
Arroz da India muito graudo arroba a 35200
Molbos de selllas novas a.......... 800
320
160
60
240
100
60

Dito uxii muito superior a......... 258801 Carne do sol verdadeira do Scrid a. 320
Os Srs. donos de taberna de fora acharo no armazem da Aurora Brilhante um sorti-
mento proprio para seus estabelecimentos por preeos commodos.
Joao Caetano de Abreu, solicitador dos au-
ditorios desta cidade, faz sciente ao publico, com
especialidade aos seus clientes-e amigos que mu-
dou sua residencia para a ra da Praia de, Santa
Rita Nova n. 49, onde morou o Sr.- Dr. Buarque,
. ,,:.. ..i., ii.. do cntradn <1 ferro, onde sempre acua-
rio, das 6 s 9 da manhaa, e das 4 da tardo em
diantc.
GABINETE PORTUGUEZ
DE
Nao se leudo reunido numero legal do seohores
socios effectivos deste Gabinete para a primeira
sesso ordinaria da assembla geral do corrente
convocada para o dia 2 do corrente mea.
luiente convido por ordem do Illm. Sr. piv-i-
IVo me sendo possivel permane- imno-
. a m ->''\ illuviin; < tMIHlIU irui viuvin UV nuil. Ul> III \..-"i_
Cereni ras 10(10 0 da para salisfaZCr dente do consellio deliberativo para se reiinirem
gando-se ao pagamento de lodas as surtes, que nel- ,ftimiil.ia ia.|,..14 dentelles uno mi> Pa'"a referido lint, na sala oas repeclivas sessoes.
les sabireni, sem os deseontos dos 12 por rento dS COIISUll.lS llICdlCaS aat|UC es (JUt me Snmil(r0 Ifi (lo ^l,,,,,.. s 10 ho/,^ ,ia ntanl.aa.
procuram, por quanlO lenlio doeilU'S Secretaria do conaalto deliberativo do GabiiMr
de minha dioica, a quem de.vo kVU JEfjJS*5 WnpenMta*1 *agos-
(.alratlo fraarrt, aa teja da tapar, raa -,
.Nava i. 7.
* <
K digno de attencao os oros sorti- ;
meiitos decalcado' francez, chegado 3
dita loja, e mtii especialmente as mn- J
dems bolinas com dihVrente> e novus
enfeiles para -enlioias e meninas.
itixo mi
ESTABEIJiCIDO NAQDADE DO PORTO
Agentes tu Peraaaatoca
% Ionio l.iiidllvrlra
AzrreokV.
Sacam por todos os praseles sofcre
mesmo banco prazo ou vista, sobre a
caixa lilial em Lisboa, e agencias em Pi-
gueira, Coimbra, Aveiro, Vizen, Villa-
Real, Rcgoa. Vianna de Ca-Hto. Guima-
res, Barcellos, Lamego, Cuvilha, Braga,
Penaftel, Rraganca, Amarante, Angra,
Ilha da Terccira.'llha de Faia-, liba .U
Madeira, Villa do Conde, Vatenra, Baslii,
Oliveira ^c Azemeis, Chares e Palr, a
oito dias vista ou ao prazo que se eonven-
cionar,no seu escriptorio ra da Crac
n. 1.
Anda est para alugar-se o sobrado na ra
dos Coelhos n. 10, onde moraram os padres tena-
ritas.
TINTURARA.
Tinge-se com perfeico para qualquer
cor, e o mais barato possivel: na roa do
Rangel n. 38, segundo andar.
*- N. 29.
MaM loja dos barateiros, ma do Qftimmh.
Las de ultimo gosto, covado a liO rs.; orjpn-
dis de padroes lindissimos, varas a 8W) r*.: na-
les de arcos o melhor possivel, a 35500, 45 e 5 ;
alpaca de linho para estato, covado a tW rs.;
cambraias de cores para vestido, corado a 9n r*.;
cambraieta muito lina, peca de 12 jardas a "5 :
cassa lisa pelle de ovo. pe<; de 12 jardas a "53**
A B. W.
Nota loja dos baraleirot, ru io OwciaMnte.
Paletots de merino setim, fazemla de rrsao a>
205 por 105 ; ditos de alpaca preto a 35*10; l>mn
branco lona, vara a 640; brim de cores nara ca-
ca. covado a 480 rs.: camisas com peilos de fosean,
a 15600; chapeos de sol de alpaca, a 35-TfO.
ao I. 2!l.
Xiiio lojn (/().< / ra do Qnermitilo.
Para acabar.
Ricos preto de linho, vara a 120. '.'<> 240
rsj ricas franjas e tranca- pretas e de cores. Tara
a 120, 160 e 200 rs. -. trancas e saldes aV Ma ca>
algodao, pecas de 10 a 13 varas. lUetten.;
troco tino e tjraaaa, aneja a 160 rs.; ve^Mlnho e
cambraia Uirdadus. para l.a|ti-mo. a 25.
do imposto geral c dos 4 por cento do provincial,
o qual ser promptamento effeetiiado una hora de-
pois da extraccao e |ior diante.
Os bilhetes e meios bilhetes do abaixo assignado
30 por He a-siguados de chancella e acham-se
tambem venda as scguinles casas : Praca da In-
fu'dados,su toreado a declarar nova-
mente queso me permitlid dar con-
seu bordo parte de seu ca ligamento ; para o res- dependencia ojas n. 22 "c 39; ra Direit" botica, sullas (las (i as !Ml I is da llianliaa, 0 em
to que lite falla, trata-se com os seus consgnala- n, 3. ra da Cadeia loja n. 43, raa da Imperatriz ,..,,>/<. in-mn loe das 9 4* Kim l-mfo
larios Antonio Luiz de Oliveira Azevedo & C,
seu escrij,ilorio roa dr. Cruz n. 1.
LEILOES.
IIOJE.
As 11 horas na na da Cadeia n. 83.
Da metade do sobrado n. 35 da rua das Crnzes
ojos rende! :0005, dem idem n. 48 da rua de Mor-
a- que ivnde H(X)5000.
Por intervencao do agente EuzeLio se far leilao
da metade dos sobrados cima |ior conta e ordem
de quem pertencer, os pretendentes queiram ir
examina-los eoin antecedencia.
Ilaroneza de Kancercs.
Margaiida. .
Thcotonioda Cunha.
Jorge, de Lemos. .
liaro de Fanceres.
Raphael.....
i'in msico.. ,.
Findo o drama o Sr.
ipplaudida aria do
D. Camilla.
D. Jesmna.
. O Sr. Flavio.
. Penante.
, Thomaz.
, Porto.
N. N.
Penante, cantar a muito
SIMPLICIO PAIXO.
Dar flm o espetaculo com a primeira represen'
tagajo do|p"acioso vaudeville em 1 acto
MOCA
Palacio..
Jos.. .
Henriqueta.',
ENRIQUETA
ou
VEIHA E RAPAZ.
LEILAO
Oe 2o caxias rom qurijos ttamengos
desembarcados d vapor francez.
ROJE
O agente Pesia vender por conta e risco de quem
pertaneer 25 caixas com queijos flamengos os mate
frescaes que ha no mercado desembarcados antc-
hontem do vapor francez.em um otimais lotes a von-
tade dec compradores, boje Jl docorreule lelas 10
horas da manhaa no armazem do Aunes defronte
da alfandega.
O leilao do sitio da estrada do Manguinbo,
esquina para a rua d'Amisade estrada da Capunga,
foi transferido para segunda-fetra 17 do corrente
s 11 .oras, na rua da Cadeia n. 53, armazem. E
tambem se far em 3 lotes, casa, e terreno de
frente, e outro no fundo. Por intervencao do
agente Euzebio se vender aquello sino do Man-
guinbo em um s lote, ou em tres, sendo que lendo
de frente 172 palmos, e mais de 500 do fundo, o
primeiro ser de 72 palmos de frente incluindo a
casa eom 300 de fundo, e o segundo de 100 ditos
(este at a esquina) com igual fundo, e o tercei-
ro finalmente ser 250 palmos com frente para a
rua da Amisade estrada da Capunga, e assim serao
os pretendentes satisfeitos, que tudo da melhor
forma se resolver no acto do leilao, naquelle dia
e hora
i n. 44 e rua eslreita do Bosario n. 12.
Presos.
Bilhetes inteiros..... 65000
Meios bilhetes...... 3*1000
Para as pessoas que compraren)
de 1005 para cima.
Bilhetes........ 55500
Meios......... 25750
Manoel Martitu Fiuza.
\a commereio.
Manoel Francisco Picas eomprou os utensis o
armacao 4a laja de calcado sila na roa do Livra-
iii-iii n. 11, pertencr-ne ao Sr. .Inlio Cesar Perei-
i a da Bocha, livre de qonlaoer eompromisso con-
irabido pelo mesmo Sr. Julio, no curto periodo de
sen negocio naquella casa.
. Atldicao.
A pessoa que poresquecimento deixon Bear na
loja dos Sr*. Viena 4 .Nelto, urna quantia em di-
nlieiio, anuuncie por este jornal sua morada, pois
dando os signacs cellos e pagando a despeza deste
annuficio lite ser entragoe.
Precisa-sc do urna ama secca : na rua da
Senzala Vellia n. 22. ________________
Precisa-se de um menino de 10 para 12 an-
nos para raixeiro de um deposito : a tratar no
becco Largo n. 5, no Bccife.
- Precisa-se alugar um preto velho para ser-
vico de sitio : na rua larga do Bosario n. 33.
Precisa-se alugar um escravo para o servieo
de casa e de rua, ou de um criado para o mesmo
lim : a tratar na rua do Queimado n. 29.
Aluga-se um inoleque de 14 aunos, muilo es-
perto e proprio para servieo de casa interno e ex-
terno : quem quizer dirija-se a rua dos Pires, casa
terrea n. 54.
*
Joaquim Manoel Pereira, tendo deixado de
ser caixeiro do Sr. Antonio Marlins Lisboa, vem
por meio deste agradecer-lite as urbanas maneiras
de que o mesmo seobor se servio trata-lo desde a
estada em sua casa-; outro sim, offerece-se para
caixeiro de qualquer ramo de negocio : para in-
formac,oes a sua conducta, trata-se no becco Largo
numero |, deposito.
casos urgen les, das 3 s o da b re.
Ui\ .!-; (juini d'Aquino Tontera.
A. A. dos Santos Porto.
1. secretaria
\!TEM\0.

Alaga-se a easa terrea rua Imperial a.
t!: os pretendentes darijaae-se i "*-ixa Filial.
A abaixo assignada, casada com o Sr. Manoel
Romio de Carvalho, tendo feito publicar nos lins
de marco, e principios de abril, deste anuo um
aiiiiuncio era que prevena o publico a respailo do
modo porque o dito sen marido pretenda espolia-la
| de todos os bens do casal, para reduzi-la a inendi-
I gar, fngindo dividas, e provocando execucocs. para
Aluga-se urna negrinba para o servieo nter- ehegar ao flm a trae se propSe, acaba de ver no
no de casa de urna familia : na rua da Guia un- Rrioi io Recife, de 8 do corrente um edital do juno
! do commereio, pondo em praca a casa de sobrado
de um andar n. 131. sita ta rua Diteila (nico
Quem precisar de urna ama de leite poder
procurar na casa n. 1 do quarlel do Hospicio para
diante defronte da easa do Sr. desembargador Fir-
mino.
I'ivri-a-.-i' ije imi.i am i
mas i|uv h'nlia. i|iiaiulo muito att-
ann iIiyi irruios na CrlMjaM l qne
se ache enrarrogada: na rua ('
do Rosario 0.31,9* aaar, p-r rima
do aiinazein t Ira.-b la ft
reir.
^
pal !"
mero 26.
DENTISTA DE PARS
19Raa Nova-19
Froderico Gautier, cirurgiao dentista,
faz todas as operacoes de sua arte, e col-
Inca denles arliliciaes, tudo com superio-
ridatle e perfeico. ipie as pessoas eato
didas lite reeonlie.cem. .
Tem agua e pos denuncio.
para*contestar a divida, que serr d<
execucao, appressa-se a protestar,
H-HI-1
icni que resta ao mesmo seu casal) por execucao
de Mello de Irmaos, e porque tem justos motivas
de motivo essa
como proteste,
contra ella e contra a mesma excocSo, para re-
salvar o sen direito contra os exequntes, e qual
quer licitante, que por ventura baja de arrematar
.aquello sobrado.
i E faz publicar o presente, para que em neiibuui
lempo alleguem ignorancia.
Becife. II de agosto de 1863.
Bemardma Rosa de Oliveira.
PFJISONAGENS.
O Sr.
Henriqueta. j
Carlinhoe. /.
Velha. J
Guimaraes,
Porto.
A Sra. D. Camilla.
Principiara s 8 horas.
AVISOS MARTIMOS.
ta ale fauelro.
d W*!** Cdmam capjiJp Rosa, ainda pode re-
Um terreno em chaos proprios,
Terra-feira 18 da corrate s 11 horas
da manhaa.
O agente 01 y tupio far leilao a mandado do
Illm. Sr. Dr. juiz especial do commereio de um
Aluga-se
o eseriptoro do pavimento terreo da rua do Impe-
I rador n. 75, com frente para o caos 29 de Novem-
bro, com entrada para urna e outra rua, ptimo
para advogar ou cartorio: a tratar na mesma rua
n. 53, segundo andar.
Ao publico.
Em urna das paginas do Diario de Itontem
encontramos urna justifleacao do Sr. Furtado Coe-
lho, e justiuca-se muito mal ; declara em sua
correspondencia que ha de vottar a esta provincia
para entrar no palco pernambucaoo, e o Sr. Coim-
Alttgam-se a loja do sobrado n. 193 e armazem
n. 171 da rua Imperial, o armazem n. 4 da rua do
Apollo, e a casa n. 27 da rua do Burgos: na rua
da Aurora n. 36._____________________________
(asas para alugar.
Alugam-se as casas ns. 6 e 18 da rua da Con-
quista /Soledade) : a tratar na rua do Sebo n. 54,
taberna.
i \itM ii ron 11 (i i / im:
llUlltt
A directoria manda fazer publico com especiali-
dade aos senhores associados que sabbado 15 do
corrente, I2anniyersario da instalacao deste ga-
binete, ser inaugurado ao meio dia o retrato de
Joao Vicente Martins, fundador do estabelecimento,
estando igualmente expostos ao publico os saldes
da bibliotheca das 10 horas da manhaa as 10 horas
da noute.
Em consequencia dos arranjos que so tem de
fazer para esta solemnidade, tica interrompido o ex-
pediente do dia !2ao dia 17,inclusive, sendo s per-
tnittido a leitnra de jornaes no dia era que chegar
da Europa o vapor francez.
Secretarla do gabinete portuguez de leitura aos
11 de agosto de 1863.
0 1 secretario,
Antonio Baptista Noguena.
ftoeledade l nio tommcnial
BeneQeente.
A direceao desta sociedade convida aos senhores
socios para assistirem no dia segunda-feira 17 do
corrente, as 6 horas em ponto a missaqu por alma
Terrenos para edilicar, entre a ponte pequea
e a grande da Magdalena, mita (rente de quinhen-
tos palmos, odiando para o nascenle, e outra
frente de duzentos de nascentc a poent(! na estra-
da geral, e tambem se arrenda esse mesmo sitio :
rua do Imperador n. 14.
O abaixo assignado pede ao Sr. tenente Braz
Jos dos Beis tenha a bondade de ir rua do Sc-
nhor Bom Jess n. 37, a negocio de seu interesse,
isto no prazo de tres dias, do contrario ser pu-
blicado por esta folha qual o negocio pelo qual
foi'Chamado.
Justino Gomes Villar.
COM URGENCIA. !
Precisa-se alugar urna prcta para casa de pouca |
familia, pagndose liem : no becco da Boia n. 2,
primeiro andar. _______
joao da Silva Balites, medico arfa l'm-
ver-iilade de Coimbra. i
ana casa, na rua Nova n. 50 i B t>i
lloras da anatean, e dai \ at <'. l
recebe ecralaaante raavttta para dentr
ou fra da cidade. eoin o lim de se enrar-
regar de.ipialipi'r -ervieo soa pn4h
san.
Os chamados devero vnr por
r
rai'iuha
de sii|Xiior qualidade. a iii.-Mhh (!> in .
do do brigite Imiienulor : a tratar c>mi Manvai
Barbosa Hibeiro. rua da Muir le Dos n. li.
O abaixo aasjffnarfo. i -laiiwnteiro do faHn-i
do Fortunato (^ard.....de i.onvea.tendo rHam*4o ja
por este jornal as pessoas (|u,> ibe rram devntera*.
e leudo muilo poneaa apparecido. faz <> prr.wna'.
alim de evitar de sei cm cliatnada* por sen mmm*.
o qne o abaixo assignado est resolvido : w nao quizerem passai por ese dissabor. dirjam-e
rua da Cruz n. 60.
Joaquim lnes de Alnteia.
Aluga-se toda a casa sila na raa lo
Queimado, n. 7, muilo propria para toja
de fazendas ou outro qualquer estabeleci-
mento : a tralar na rua da Cadoia, k>b,
n. 32.
i
A pessoa que precisar de madeiras tiara cons-
truceao ou concertosde canoas abenas, constando
de fainas, cavernas, bussardas, costados de 40 pal-
mos de comprido etc., etc., annuncie ou deixe o
lugar da morada na fu do Crespo loja do Sr.
Santos Neves.
de nosso ex-socio Domingos de Castro Maia, tem de
tura. sr. m. juiz especia, ao commereio ue .... y |h d u qUe quanuo yoltasse c o encon- ae1nosso -soc., Domingos ue (astro
terrenonarua Imperial com MI palmosi,de ,rar rao ^^ mas n5o no lhealro M elte celebrar-so na igreja do Espirito-Santo.
e 1160 de fundo cujo terreno pertence a massa
fallida de Joaquim Lucio Montetro da Franca.
Ter comeco'as horas cima no armazem do re-
ferido agente a rua do Imperador n. 16.________
po
Grande sitio denominado Mangabeim, grande so-
hr alguma, C.arV ,ra,a'St "o^n Jugues Bar- brodo com tres salas, 7 quartos, cosinna fra, tres
ros k Ct Lar ^ Corpo SaD, n- )J2t rom rpPart'|MJtos,eoi frento ao jardim botan-
para
for emnrezario, e se nao for estarlo as chaves em
poder de quem competir, para as dar a quem as
merecer, se o Sr. Furtado esver nesse caso, pois
desnecessario o Sr. Furtado metler as justifica-
Becife, 11 de agosto de 1863.
O secretario,
Genuino Jos da Rosa,
Precisa-se de um cosinheiro ou cosinheira
coes do Sr. Coimbra a ridiculo, porque entre os forra ou captiva para cosinhar em casa de fami-
Pernambucanos S. S. nao o ridicularisa porque lia : quem quizer dirija-se rua Direita n. 38,
nos bem o conheeetnos, e elle incapaz de men- segundo andar.______________________________
tir.Um Pernambucano.
.1
Precisa-sc de urna ama para urna casa de pouca
familia : na praca do Corpo Santo n. 17._________
AVISO.
Urna pessoa que pretende estabelecer-se no ma-
to com refinacao precisa comprar alguns lachos
de cobre, assim como urna balanca grande em-
bora seja tudo usado : quem tiver annuncie para
ser procurado._________
Quem precisar de unta ama secca, appareca
no becco do Sarapatel n. 10, que achara com quem
tratar, para casa de homem solteiro.
O Dr. Vellozo. medico, nxitina a resi-
dir na rua Bella n. 37. primeiro anear.
amule podar aar procurado para anjeete
de sua prolissao.
Trata especialmente cNis molestia du
orgos respiratorios e das vias genilo ou-
rluarias.
Da consullas em sua casa, gratis ana
liobrcs.
Pede-se ao Sr. Jos Gomes Pessoa t A\-
Precisa-se ulugar urna preta escrava que co- negocio que tem com o abaixo assignado, pois alem huoueraue dono do enffpnhn TtsM'aMI O
inhe enirAmmp tt ecamwp nara nmn familia.com- de ser o temno mai* niiA nffieienii' nao e&t o I *H uu chj w
O Sr. Manoel Homem de Carvalho caixeiro qne
! foi dos Srs. Amoaim Irmaos, queira vir concluir o
Aluga-se o lerceiro andar da
ratriz n. 34, coa commodos para
lia: a tratar na taberaa do mesmo.
Para quem qner nwrar m raatp* o
Aluga-se a casa do Caminlio Novo da rua da E*-
peranea n. i, calada e pintaila. cora i ajnartaa,,t
salas, corredor separado, cosinha fra, qninlai
murado e cacimba: a tratar na rua do Cabuga a.
11, botica *
Offerecc-se urna ama da Wte no
Sarapatcl n. 10, quem, precisar dirija-ee njne
achara com quem tratar.
Aluga-se o primeiro andar do sobrado da rua tinhe, engomme ecr/tllpre para, urna familia, com- de ser o tempo mais que sufficienie nao esta o
..wii..' do Rosario n. fi '. a fallar na rua da Pe- posta de duas pessoas: a tratar no armazem da abaixo assignado disposto alsustenlar-lhe vicios.
.1,1 na do Imperador n. f6. J. 0. do Almeida.
a
uha n. S.
-
favor de fir oa mandar I roa Non, 32,
tratar de negocio que nio ignora.
L

..,r .
**a>


w;

Mario d**os*iamfcteo se** felea Hitit^lo de i #3,
-

i_.
CASA BE SADE
Em Santo Amaru
Do Dr. Silva Ramos.
ti
NOTICIA NOTTCIA NOTICIA.^
Candes de visita
Cartoes de visita
Carl&es de visita
Cartoes le visita
Cartoes de visita
Cartoes de visita
Cartoes de visita
Cartoes de visita
Cartdes de visita
Cartdes de visita
8*000 a duzia
80000 a duzia
8*000 a duzia
8*000 a duzia
8*000 a duzia
8*000 a duzia
8*000 a duzia
8*000 a duzia
8*000 a duzia
8*000 a duzia
Casa americana
Casa americana
Casa americana
Casa americana
Ra do Imperador
Ba do Imperador
Ra do Imperador
Ra do Imperador
- Aluga-se o andar terreo da casa de
dous andares, sita na ra da Assumpcjio,
n. 44: a tratar na ra da Cadeia, loja,
p. 32.____________________________________
Attencdo
Madainc Ferro, Italiana, que particularmente da
almocos-e jantares pessoas decentes, por precos
eommodos, mudou-se da ra da Craz n. 9 para o
n. i da ra do Trapiche, amule. contina a servir
bem e limpamcnte, Tomo sempre. Em sua asa
tem pumos (piarlos e alas que se alugam, com
comida on som ella.________________________
Alagam-se duas mei-aguas no Campo Verde
ma da Atraicaon. 2 : a tratar na ra do Raoge'
numere 7,
40 COMMCIO.
Os abaixo asignados fazem sciente ao publico
que desde odia M de julho prximo passado, se
aclia dissolvida amigavelmcnte a sociedade que gi-
rava sob a razo de Villaca Irmao & Aorado,
ticando a cargo dos socios, Manoel dos Santos Vil-
laca c Jas dos Santos Villaca, qne continuam no
mesmo genero de negocio, sobre.a firma social de
Villaca Irmao & C, o activo e passivo da mesma
sociedade, e completamente exonerado o socio Joa-
quim Jos dos Santos Andrade, de qualquer res
ponsabilidade pelas tronsaccoes at aquella data
eflectuadas.
Recife .7 de agosto de 1863.
Manoel dos Sanios Yillaru.
Jos dos Santos Wllant.
Joaquim Jos dos Santos Andrade
l'nico eslabeleciraonto desta natureza
que existe entro nos, montado do modo
que pode com todo o commodo tftelo tra-
tar qualquer doente, que nella seja reco-
lhido.
O edificio magestoso e conserva-sc
em perfeito estado de llmpcza e conve-
nientemente mobiliado.
Os doentes sao separados, segundo os
sexos, natureza das molestias e condiedes
sockies.
Ha quartos fortificados para os aliena-
dos, e urna enfermara para as partu-
rientes.
O proprietaiio encarrega-se de qual-
quer operara.
O estabelocimento tauqueado qual-
quer pessoa que o queira visitar.
Printira dasse 3*000diarios.
Segunda dita.... 2*300
Telceira dita.... 2*000
Para que qualquer doente sejaali rece-
bido, basta que se mande onome do doen-
te e da pessoa que o remetto, com a de-
claracao da inorada.
O propiietarie aceita contratos annuaes
rom qualquer qne queira ter nm ou mais
lefios sua disposicao.
i Samuel Filippe de Souza Ucha e liugeui
mes Becco profundamente ntagoados pola morU'
de seu prezado av e amigo o tenente-coronel An-
' Ionio Germano Cavalcanti de Albuqiierque, pedem
\ a todos os seus amigos e aos do finado, o cari
obsequio de assistirem a urna missa que se tem de
celebrar por sua alma, no stimo dia,.peias 7 hora*
c l|i da manhaa do dia 17 do corrente. no con-
vento da Gloria. Desde j cordlalmente agrade-
cem a todos aquellos que se dignarcm assistir a
este acto tao pi quaulo carWoso. __________
No largo do Carmo n. 1 precisarse da urna
mulher para cozinhar.
A abaixo assignada previne ao publico que
ningucm contrate com o seu pai Simplicio Fort-
nalo Ferreira, e o seu irmao Francisco Ignacio
Ferreira a respeito dos beas que lhe tocaratu poT
morte de seu marido, nem faca com os ditos se-
nhores iransaccao alguma acerca dos quatro ta-
Ihos que lhe pertencent, na ra do Range.
________ _____Evarintha Rosa Ferreira.
- A posesa 'jue annunciou para comprar urna
batanea grande e alguns laxos para relnacao, di-
rija-se a ra da Guia n. t.
Roga-se encarecidamente ao Sr. estudaute que
nontcm levou um concliz muito manso que pou-
sou na varanda do Sr. Osborns, retratista, o obse-
quio de restitui-lo ra do Imperador, sobrado,
que' faz esquina para a ra do Crespo, ou na li-
vraria popular, pelo que se lhe ficar muito agra-
decido.
O SEMHOR
aiHiuneiante da ra da Imperatriz n. 67, Mario
ns. 182, 18.1 184 deste mez, pode pagar aos Srs.
linden Wild & C, administradores da massa da ca-
sa fallida dos abaixo assignados, a importante, e tao
decantada letra n" aquel les Biurios.
Esta letra saccada pelo Dr. Borges Carneiro, ac-
oeita pelo Sr. Francisco Deocla to Litis, genro do Sr.
Victorino Jos de Souza Travassos.e aos abaisos as-
signados, traspassada pelo saccador, para garanta
do que nosdevia aSr." D. Rila Jcromma de Mon-
donga Pe eir, acha-se, (se j nao est cm poder
dos administradores) cm poder do eserivlo dos pro-
testos, por nao ter sido f.aga no dia do vencimenlo,
e nao descontada como diz o Sr. aanunciante. O
bom soase aconselha ver c ouvir tres vezes, para
entao fallarse, ou crr.
Cnrmuqo & Silva.
Precisa-se de ura amassador na nadarla em
Santo Amaro atraz da fundicao do Sr. Star.
Ao publico.
Jos'lM-intho Monteiro pede ao estudante do 3."
anno da Facnldade de Dinlo que tenia abonda-
de de restituir os dons rclogios de ouro patente
suisso que os levou em conlianca, ou a importan-
cia delles, do contrario tem de ver ser publicado o
seu nome por inteiro neste Diario.
Maques sobre Portugal.
O abaixo assignado, agente do banco
mercantil Portuense nesta cidade, saca ef-
tectivamente por todos os paquetes sobre
o mesmo banco para o Porto e Lisboa, por
qualquor somriia, visto o a pr&zo, pu-
dendo logo os saques a prazo seren des-
contados no mesmo banco, na razo de 4
por eento ao anno ao* portadores qne as-
sim the convier: as ras do Crespo n.
8 ou do Imperador n. SI.
Joaquim da Silva Castro.
Aluga-se uin niolequc
das Aguas Verde n.
de! 16 aunos: na ma SE
Aluga-se o armazem do sobrado n. S7 na ra
e Apolio, aluga-se mais a casa terrea da ra da
Senzala Velha n. 71, com 3 quartos, cozinha fra e
pequeo quintal: quem qttizer alagar, emenda-se
com Jos Antones Guimaraes. ou falle no deposito
do Sr. Caseao, ua ra da Senzala Velha n. 18, que
all estao as chaves.
0 Dr. Cosme na a residir na ra da Cruz n. 53,
Io e 2o andar, onde pode ser procu-
rado para o exercicio de sua prois-
sao .medica, e com especialidade
sobre o segable
Io molestias de olhos;
i de peilo:
3o dos orgos geniti
urinarios.
Em seu eseriptorio os doentes se
rao examinados na ordem de suas
entradas comecando o trabalho pelos
doentes de olhos.
Dar consultas lodos os dias das
(5 as 1Q da mautia. menos nos do-
mjngos.
Platicar toda e (tudquer opera- i
Cao que jolgar conveniente para o H
prompto restabelecjmento dos seus Wi
doentes. |@}
AXVICARAS A NOVIDADE
Sao chegados luja das columnas
na ra do Crespo n. 13 de Antonio
"Correa de Vasconseilos & C. riquis-
-simos cortes de la muito fina com
barras estampadas matisadas Ina-
peratric Eugeaia,cores as mais deli-
cadas cmo sejam: cor oVi ganga, de
iyrio, cinza etc., fazenda fnteiramen-
te nova e nunca vista em Pernain-
buco.
Aluga-se urna casa terrea na ra da Roda
com quintal e cacimba : a tratar na roa do Impe-'
rador n. 67, segundo andar.
Os administradores das ebras da Companhia do
Beribe, tanto de dentro da cidade como de fra,
autorisados pela lllm.' direceo da mesma, offere-
cem-se a contratar a factura de encanamentos par-
ciaes para anneis e penas d'agua a-casas e cstabe-
hximiMifs particulares, mediante um ajuste ra-
zoavel, pois que j se achara habilitados, sendo de
grande vanlagein o ler agua em casa, principal-
mente as de erando altura.
NOVA EXPOSIQAO
na loja do Pavo, de fazeudas bara-
tissimas.
Neste estabelecimento acha-se constante-
mente um grande sortimento de fazendas
de gosto e de primeira necessidade, sendo
tanto proprias para a praca, como para d
mato ; de todas as fazendas do-se livros de
amostras, deixando ficar penhor, ou man-
dam-se levar em casa das familias pelos ca- i
xeiros da loja do Pav5o.
i.us com S palmos de largura,
na loja do Pavao.
Vendem-se 15azinha enfestada piopria para
vestidos, com 8 palmos de largura, sendo
fazenda mais moderna que tem vindo ao
mercado pelobaratissimo^preco de I #000 o
covado: s na ra da Imperatriz n. 00, loja
do Pavo.
Cassas a 900 rs. o covado.
Vendem-se cassas francezas Me padtocs
miudinhose cores flxaspelo barato pveco de
200 rs. o covado; ditas finas a 340 c 320
rs. o covado : s na fu da Imperatriz n. 00,
loja do Pavo.
Organdy, a *40 rs. o covado,
na loja do Pavo.
Vendem-se organdy de cores matisado, fa-
zenda que val muito mais dinheiro, pelo ba-
rato proco de 210 rs. o covado ou 4 rs. a
vara: s na na da Imperatriz n. 00, loja
do Pavo.
.tlpaUim on gorgnrSo de llnho. llatrcmeio d**r*r*.
a *40 rs., so no Pavo. Vendem-se p
Vendcm-searpakim oa gorgiiro de linlio tos a !, tiras bordadas do lai
proprio para vestidos e roupas de crianca, dedos al 280 el M)0 a pcr.i
pelo barato preco de 240rs. o covado: s Mana Pa a \J, ditas ,ie l- rnm
na ra da Imperatriz n. 00, loja do Pavo. ^ covados a 85, dito:
varas a 85, ditos com 0 vai ay, na na
Os mangnltos e gollnhas do ja imperatriz n. 96, arara de
Pvo. maraes.
Baldes da arara de t a *
arco.
Vendem-se os nvlhoros bal vindo americanos de O. 2-*. W, 3?i f-
40 arcos, a W, *#WeM, dot de -
dapolo bem feitos a 8|MW e l#, ditos t
biilhantina a 11500, bafiies m
que faz a vez de balo 12 : na l
ni/.arara n. 30.
peellinrliA, a 320 m iOO r*
Vendem-se golinhas de lit, bordadas, a \
400 rs.; ditas de cambraia, a 320 rs.; 'al-
cudias para meninas, a 500 rs.; manguitos,
a 300 rs.; manguitos com golinba, a 800
reis ; manguitos de cambraia, a 320 rs.: s:
na ra da Imperatriz n. 60, loja do Pavo.
Lazlnhas a 900 rs. o covado.
Na loja do Pavao.
Yende-se laazinhas de cordaoziuho de una s
cor, sendo azul claro, azul escuro, ferrete, cor de
caf claro e escuro, alvadio, roxinhas proprias pa-
ra luto, sendo fazenda que val muito mais dinlci-
ro vende-sc pelo diminuto preco de 200 rs. : s na;
loja do Pavo ra da Imperatriz n. 60 de Gama & !
Silva.
. Com 8 1/2 varas, a 2:300 rs. vende o Pavo.
Pecas de cambraia transparente com pal-
minhas bordadas de cor, tendo 8 1)2 varas
cada peca, a 2^300: ditas mais finas, a
3#300; pecas de cambraia de salpico bran-
co com 8 1(2 varas, a 40:. s na ra da
Imperatriz n. 60, loja e armazem do Pavo.
Xavas caserairas a 2$600 o corle oa
loja de Pava,
orrftf
-
ENTEITES PIRA SENHOHAS
CHEGADOS TELO YIN*
Si par Vigilarte rsa do Cre^o a. '
Sao chegados osnovissimos e rquisfaw
feit.'s para cabera, pois com a \ist.i bh I -
ver senhora que deixe de mnijir,-
nitoenfeite: s no Vigilante ma >t' Ur
n. 7.
Linas de prtica.
Tamliem chegaram aajaM MMH .apej um
completo soitim'iito de hnas '.. joi .ri
brancas e de todas as cores; t-mu,
mens como para senboras: > mi do Crespo n. 7.
Acaba de cliegar um grande sortimento de ca/
! semira enfestada sendo propria para paletot, cal-
cas e colletes, capas para senhora e roupa para ,
meninos sendo de todas as cores claras, es. mas. lamoem cnegou um completo < lUuv-nloeW
perfumaras dos fal'litantes m i,
sendo de Luviri, Codr t 1'ivei
O Pavis vende os moderaos ves-
tidos balo,
, .. .. lisas e mescladas : vende-se a 25600 o corte ii
com barras Marta Pa, sendo os mais caica ou a l^oOO o covado por iiaver grande por-i
modernos que que tem vindo ao mercado, | cjio, isto^s na ra da Imiwratriz n. 60 loja e arma- >
COMPRAS.
fccravos.
Comprani-se dous moloques, sendo estes bonitos
c de 13 a 16 annos: na praca do Corpo Santo n.
6, loja.
Precisa-se comprar quatro ou si'is vaccas de
leiledeboaqualidade e paridas de prximo : no
Arraial sitio de Elias Baptista.
Agencia i|eral das jirotinrias no Itio de Janeiro.
Antonio Francisco iiandeira. establecido ha lon-
gs annos no Rio de Janeiro, encarroase por si
e por pessoas que para isso -tem labibtadas. de
procurar o andamento e realisaco de todos e
quaesquer negocios eommereiaes, eivis, ecetesias-
aeoa e administrativos. O annnnciante offerecen-
do ao respcilavcl publico desta jirovincia os MUS
bons ollicios. garanle-lhe z.iio. aclividade e dis-
cripeo : qualquer pessoa que queira utili.-ai->(
dos s.ivicos do aununciante. pode diiijrir-sc-lhe
directamente por. ca la. Itio de Janeiro de ju-
Ijiode 186H.____________________________
.tlngnej de casa.
Ahua-se o segundo andar e solio do sobrado
o. 3 da ra estreita do Rosario, com grandes eoi%-
modos para familia ; a tratar no caes do Hamos
u. i.______________________________________
- Domingos Al ves subdito bespanhol, \a a Eu-
ropa a Halar de sua sanie B leva sua senhora.
Precisa-se de 2:300 liypolliccaiido-se una
propriedade livre e desembaracada que val preco
baile B:00Qil, a pessoa que queira dirija-se a ser-1
raria do Sr. Jos Ignacio Avila, que la se dir ol
pretendente.
%(tenco!... afteuco!
Na villa do l'aco.
Na villa do Paco.
De Cainaragib !...
De Camarasibe !....
O abaixo assignado, morador na villa do Paco de
Camaragbe, vende as suas tres barracas a saber ;
Aoyono d PafO, de lote de 550 saceos de assucar,
flor do Paro, de 150, e Puete do Paro de 380,
promptas e navegando; siou que earregam toda
a safra desta ribcir.i, e muito acreditadas. Assim
como vende o seu trapiche, o mais bem montado
i H ata provincia e U e Pernambuco, de pedra,
cal e lijlo, tem capacidade para mais de dez mil
hvos, guindaste de ferro, collocado no primeiro
lugar desta villa, que recebe todo o assucar que
transitoria Bita boira, tem casa de vi venda na
lente da ra doommercio com os fundos para
o trapiche, tudo murado, e obras principiadas de
i ijolo, dentro muitas Iructeiras e terreno para plan-
lacio de horlalicas. O abaixo est resolvido a fa-
zer todo negocio'a praso ou a dinheiro, como con-
vier ao pretndeme, est bom para quem est abor-
recido de viverna praca : para informaces sobre
o trapiche, queiram dirigir-se ao Sr. Antonio Lou-
renco Teixeira Marques, o* com os Srs. Marques
A Silva, ra da Cadeia n. i, e com o Sr. Manoel
Tavares Cordeiro. travs da Madre de Dos n.
18 A. E respeito as barcacas com Thomaz Fer-
ilaudes da Cimba, na ra d Cadeia n. 41. Para
iratar da conclusao da venda com o propietario
na referida villa.
Joaquim de Souza Silva Cunta
Programma da festa de N. H. do
Carmo do Frontispicio.
No dia II do corrente, as 7 horas da tarde, com
acompanhamento da msica do 1 batalhao de in-
lautaria de 1.' linha ser arvorada a bandeira da
excelsa Senhora, feito o que ser cantada urna la-
dainlia. No seguinte dia llavera festa c Te-Deum,
orando peste o reverendo padre mestre Fr. Manoel
de Sant'Anna, e naqueid o reverendo padre mes-
tre capellao do exerei Lourenco de Albuquerque
Loyola. A orchestra ser a carmelitana, a melhor
desta capital. A noite se queimar um bello fogo
de artificio, com o que se Andar a festa, que nes-
te anno a commissao nomeada, ajudada pelos in
Acua-se tratada a compra da taberna sita nos
quatro cantos da cidade de Olinda n. i como Sr.
Francisco Jos de Amorn : quem se acliar com
direito a niesiii.i. dirija-se ao Hecil'e na ra da Sen-
zala Nova n. 6, ou em Olinda na mesma taberna
nestes oilo dias.
A t ten gao.
No dia lado corrente dasappareceo da casa de
seu senhor a escrava de nome Benedicta, de nacao,
idade de trinta e lanos anuos, estatus baixa, cor-
|io reanlar, bita de lentes nfrente, tem urna per-
iia mais grossa proveniente de crysipella, bastante
regrista, e anda apressada, bstanle esperta, foi
do Sr. Sebaatio Luis Perreira, levou vestido um
roupao de riseadinlio encarnado deBbotado : quem
a apprebender e levar ra estreita do Rosario.
ija de mareineiro n. U ser generosamente re-
compensado, assim como se proceder contra qual-
quer pessoa que a t< nha occnltado.
Compra-se um mulato de idade de 16 O
annos. proprio para pagem, e urna negra que eosi-
nhe c engomine bem, na ra da Cruz n. I.
Cobre, lalao
bola amarella,
rador.
Compra-se
e cliiunbo vellio, no armazem da
no oito da gaz da ra do Inipe-
Comprarse efectivamente ouro c prata cm
obras volbas : na praca da Independencia n. 22 lo-
ja de bilhetes.
no depasiio da ra da Scnzalla-Velha n. 48.
Para nina encommenda.
Comprase nma escrava moca de boa
limiri e c nliicta, eqae saiha bem de
costura n engommada, a tratar aa caes
do Apollo n. '<)>.
iga-se o primeiro andar da ra estreita
do Rosario n. 22 : quem pretender dirija-se ra
da Penlia n. o.
com a saia de um s panno, tendo bastante
fazenda para o corpo, e vende-sc pelo barato
preco de 3$)0Q cada um: esta pechincha
s existe na ra da Imperatriz n. GO, loja e
armazem do Pavo.
\o.i pechincha de las entesta-
das a 400 rs. o covado.
S o Pavo.
. Vendem-se laazinhas enfestadas transparentes
com delkladospadroes sendo de urna s cor com
listras e quadriBhos e vendem-se a 400 rs. o cova-
do : na loja do Pavo ra da Imperatriz n. 60 de
tiama & Silva.
Cortes de cambraia, a 9JJ&00.
na loja do Pavo.
Vendem-se cortes de cambraia brancos com
babados, a 25500; ditos, a i#; ditos com
barras e babados de seda, a 3#, 3#500 4#;
s na ra da Imperatriz n. 00, loja e arma-
zem do Pavao.
Cortes de cambraia chlncza, a
l#. na loja do Pavo.
Vendem-se. ricos cortes de cambraia cbine-
za, os mais modernos que tem chegado, sen-
do brancas com lindissimos padroes, pelo ba-
rato prego de 40 cada corte, tendo bastante
fazenda para um vestido: isto s na ra da
zem do Pavao.
O Pavo vende :i :i# o :t.f.~>oo
cortes de la, a W e 3500; ditos com -i
covados, a 5#: s na ra da Imperatriz n.
00, loja e armazem do Pavo.
GRANDE LIQUIDAQO
de fazendas para apurar diiibciio, poi*
baratsimo preco na loja e arma-
Pcifumes.
extractos cssencios de todas as fulid**-?.
pomadas, banhas, sal*metes, aguarle
lonia, vinagre virginal da sorriwfc
ca, agua llorida, agua lalsami.
les, frasquinhos im superktn oara
denles, caixinhas com iitnli..
pos eUxlos ospreparos para Impar tfr-v-
tes, olos de todas qadUM
Fiellos, e outras mnit.is ron >*
Vigilante ra ilo Crespo n. 7.
Tesmras t ranieles.
zein da Arara ma da Imperatriz n.jTambem h.^atam um..ipl.t.. >
56 de Loureneo Pereira Hiendes
Guimares.
ALERTA FREfillEZES, A 200 RES.
Vendem-se laazinhas com pequeo toque de
mofo para vestido a 200 rs. o covado, mcias
para meninos a 100 rs. o par, ditas para bo-
mens a 120 rs., lencos brancos linos a 200
rs. cada um ; na loja da arara ra da Impe-
ratriz n. 50.
Arara vende vestido de chita a
3#000.
Vendem-se cortes de chitas escuras com to-
que de mofo a 2000, ditas limpas sem
mofo a 2<$300 e 3000, cortes de eassa de
Mendes Gnimare
8.
Imperatriz n. 60, loja e armazem do Pavo. .cores de barras a 2-S000, ditas de eassa pin
.. .- .^- n tadas a 2.)000; na rita da Imperatriz n.oi! de
Balos a 3#SOO, sO O Pavao.
Vendem-se baloes americanos que sao os
melbores, tendo 20 arcos, a 3oOO; ditos
de 3i), a 45500; ditos de 40, a 35 ; ditos
,i., i.i'luiviiiio. a ::.:-';im o '. >.- line para me-
ninas, a 25 e a 35: s na ra da Impera-
triz n. 60, loja e armazem do Pavo.
na
VENDAS.
Vende-se a melhor taberna da ra de S
los ii. i. bem afreguezada unto para a lena
como para o mato, para quem quiser-negociar,
por seu dono estar muito doente, e precisar tra-
tar de sua saiide : a tratar na mesma.
RA DO IMPERADOR
22.
(ii ande armazn le titilas.
Este armazem conten nulo quanlo
preciso para que a industria de pintura, de
(pial uergenero que seja, desempenbe
sen liiii, isto embellesar, conservar e
reproducir.
Montado em grande escala e snpprjdo
directamente por grandes fabricas de l'a-
ris. Londres e Hamburgo, pode oflfecaf
productos de anmanca, e satisazer qner encommenda ijrosw nato e a re-
talho.
Oa Sis. arriatas pintores, <> os donos de
obras podero ese.Un a vontade, pois
que tudo estar vista, as differentes co-
res de qne tiverem necessidade.
Ha tintas em massa e cm p impalpa-
vcl. e como as obras a enveini/.ar s<> se
deve empregar tintas muidas, e nao me-
receiido comianeaasquevem de fra para
commercio, i>or vellias, e lalvez falsilica-
das, ueste armazem se as moer vis-
ta do consumidor, que s assim ter tin-
tas frescas e verda.deiras.
Ha tambern ouro verdadeiro, verde em
p eem folba, prata em folha, p debron-
zear de varias cores, diamantes para cor-
tar vidros, burnidores, ncar superfina en-*
carnada, amarella c verde, tintas vege-
taes, azul, roxa, verde e amarella, inoflen-
sivas, nicas que se devem empregar as
confeitarias, colleccoes de pinceis para
fingir madeira, rom propriedade, e outros
di: varias qualidades, vernizes, copal,
graixa, branco ou escuro )ara o interior
e exterior, para etiquetas equadros, tin-
tas finas em tulws, em eraydes ou pastel,
tellas para qnadros, caixas de tintas linas
e papel para desenlio.
Essencias aromticas verdadeiras, fras-
cos c vidros para vidraca de todos os lar
manilos, e muitos outros objcclos, .cuja
utili'lade e emprego s com a vista pode-
ro ser mostrados.
Joio Pedro das Neves,
Gerente.
; -:
lira xa econmica.
.\ aguia branca acaba de reeeber essa acredita-
da graxa eoonomtea, cuja superioridade est ge-
ramenle reconlieeida ; essa boa graxa se torna
rooommendada, tanto porque o calcado lustrado
com ella deixa iierfeitamente lustroso ao menos
tres das sem necessidade de novo unto, como
mesmo'porque sua preparacao appropriada para
amaciar e conservar o eouro; ella vem em caixi-
nbas e banizinhos, e acba-se venda na ra do
Cjueimado'n. 8, loja d'aguia branca, aos rezttmidos
precos de 400. 500 e (i'iO rs.
Pcnnas de ac inglczas calygra-
phicas, a hala o c outras.
A aguia branca recaben um bello sortimento de
superiores peonas de ac inglezas, calygrapbicav
a balao e oulras diversas qualidades, cujos precos
variam em proporeo da bondade os pretendn-
les que se dirigirem com dinheiro loja d'aguia
branca, ra do Queimado n. 8, nao icarao descon-
tentes. Na mesma loja aelia-se tambern um varia-
do sortimento de canelas, sobresahindo entre ellas
urnas de nova invencao, que por si mesmo deitam
a penna fra quando assim se queira.
Ao hotel de Pars.
Continuar a vender rniio de vacea todos os do-
mingos das o horas da manhaa em vante, feita com
lodo o aceio e limpeza : na ra da Cruz n. 24 por
cima da botica.
Taimas de amarello.
Vendem-se na ra Direila u. 91.
Vendem-se tres venezianas em bom estado :
a tratar na ra do Imperador n. 67, segundo andar.
sertao
Ftigio no amanheccr do dia 13 do corrente,
do engenno Pereira, freguezia de Jaboatao, o mu
nmijciriniif ,l,i n,------7' ^T_T i 00 enKeniio rcrBira, ncguuia uu jnuoaiao, o inu-
f^^XJ^^^^^^^^-Tf^y^^^* claro- cafcllo caraplnho, alt, falla
Fi. Jorge de sant Anna Locio, ollerecem a piedade i ,,., ',,p i*J A viptp a .Tntoc inJ rn.tn
dos devotos da mesma excelsa Senhora.
desrancada, de idade de viele e tantos annos. rosto
., descarnado, levou chapeo de feltro, calci e eamif a,
Precisa-se de urna ama de meia idade para consta, ter vindo para esta cidade : quem o appre-
cozinhar em casa de pouca familia : na ra da Ro- hender e levar ao mesmo engenho cima, ou le-
da, sobrado de um andar na esquina por cima del ta praca aoSr. Jos Pereira Moutinho ser bem I
um taberna com ven^ziana*. I recompensado.
Vende-se superior carne do
para a boa feijoada e fri^ideira :
gario n. 13.
propria
na ra do Vi-
0 Opsculo de moral religiosa, por A. Ren-
du, para leitura as escojas primarias; folheto de
71 paginas, encadernado a 500 rs. e em brochura
a 400 rs. : nalivrariade Gutmaraes & Oliveira,
esquina da ra do Imperador,
l'OTASSA.
Vende-se poiassa de mu superior qualidade e a
proco commodo : no largo do Corpo Santo, eserip-
torio de Manoel Ignacio de Oliveira & Filho u. 19.
CAL DE LISBOA
Vende-se cal nova de Lisboa : no largo do Cor-
po Santo, eseriptorio de Manoel Ignacio de Olivei-
ra & Filho n. 19.
Vende-se urna armaoo de taberna no becco
Largo n. 6 : a tratar no mesmo neceo n. I, ou na
I ra do Fogo n. 32,
Cortes de chita, a 9#.00.
loja do Pavo.
Vendem-se cortes de chita com 12 l|2 co-
vados cada um, a,-5500; ditos com 10 cova-
dos, a 25; cortes de eassa miudinha de cp-
res lixas com 10 covados, a 2$; ditos de
organdy mathisado com 10 covados, a
2:5100: snarua da Imperatriz n. 00, loja
do Pavo.

,%s casemiras do Pavo c pechin-
cha a .$.
Vendem-se corles de casimira franceza para
caira, fazenda muito lina, padroes claros e
escurs, a 51 o corte: s na loja do Pavo,
rita da Imperatriz n. 00.
s na ra da Imperatriz n. 00, loja do Pavao.
Fuslo do Pavo.
Vendem-se fustao com lavr miudinlio
para roupa de meninos, a 320 rs. o covado ;
lirim de linlto de quadrinhos para roupa de
meninos, a 3G0 rs. o covado; ganguelim
de urna s cor, a ,320 rs. o covado; popelina
de la, de quadrinhos encarnados e pretos,
para vestidos de senboras c roupa de meni-
nos, a 1^ o covado: s na ra da Impera-
triz ii. 60, loja e armazem do Pavo.
Os palclols do Pavo, assobrecasacado a 12:000 rs.
Vendem-se paletots de panno, sobrecasacas
de panno preto muito bom e muito bem
feitas, a 12$: sobrecasacos de dito, a I i;?;
paletots sacos de dito, a !$; calcas de cache-
mira da Escossia, a 35 ; ditas de casemira
preta, a 55; ditas de casemira de cf, muito
fina, a 75 e a 55500; coletes de casemira de
cor e preta: paletot de casemira de cor,
a 75; tudo isto para apurar dinheiro: s
na ra da Imperatriz n. 00, loja do Pavo.
Corles de farhemira da Escocia, a 2:000, na
Jnja do Paran.
Vendem-se esta nova fazenda muito encor-
pada imitaco de casemira, tendo padroes
escures e alegres, afiancando-seque nao des-
bota, a 25 o corte para calca, ou 58Q rs. o co-
vado para paletot, colete etc.: na loja do
Pavo, ra da Imperatriz n. 60.
Fazendas brancas, na loja do
Pavo.
Vendem-se pecas de madapblo entestado,
francez, com 20 varas, a 85; ditas com 12
jardas, a 45; dito inglez muito fino, a 75,
75500 e85; ditos muito superior, a 105;
ditos de 40 jardas muito fino, a 45800 e a
Organdys da Arara a 40.
Vendem-se organdjs finos para vestidos a
240 rs. o covado, cassas finas a 240 rs. o
covado, popelina de quadrinhos para vesti-
dos a 280 rs. o covado; na ra da Imperatriz
arara n. 56 de Mendes Guimares.
Arara vende as laazinhas dos
vestidos.
Vendem-se laazinhas muito finas e lindos
dezenhos a 400. 440, 500 e 640 rs. o cova-
do, chaly muito fino a 500 rs. o covado- na
na da Imperatriz n. 56 arara de Mendes
Guimares.
Roupa fela da arara.
Vende-se costames complefa is d'uma fazenda
chineza por 125 ocostume, paletots de brim
a 25800 c 3-5000, ditos de meia casemira
escara a W e H00O, paletots finos a 66500
e 8)5(000, eticas (I.......a casemira a 34000,
ditas linas 30800 e 6->000, ditas de brim a
24500 e 3^1000, ditas de brimbranco a 11,
casemiras francezas a 10600 e 24000, ditas
finas a 20900, ditas de lindo a 30000, ce-
roulas francezas a 10600, camisas d meia a
800 e 10000; na loja da arara roa da Impe-
ratriz n. 56 de Mendes Guimares.
Ohf que pechincha a 8 I rs.
Vendem-se chitas francezas escuras com pe-
queno toque de mofo a 240 rs. o covado.
ditas inglezas com pequeo toque de mofo
I 200 rs. o covado, pecas de ditas francezas
com pequeo toque de mofo a 85000, pe-
cas de ditas inglezas escuras cores fixas com
pequeo toque de mofo eom 38 covados a
75500, ellas freguezes antes que se a ca-
bem; na loja da arara ra da Imperatriz n.
56 de Mendes Guimares.
de tesouias dos mais afam.nl !
tanto para unhas como pan costara,
fadeiras para papel. csnhwlM i
na, facas de um dous iM.tie, tssrir &
mais superior que se pdetn.'.i
no Vigilante ma do Crespo n. 7.
Faprl de fantasa.
Tambern rhegou um grande .^..rTi
papel de fantasa bramo, bordad
douradinho, de lindas cor.s. ,is-,i! > < ,.
de peso e almaco. assiin coin
tros objertos de muilo gosto >u
riam enfadonho aniiimciar. ajH
eos sero por HMHS da ih
qualquer parte: s no Viganti ia
Craspe n. 7.
luanles t (crina?.
Recebeu grande sortimonto de \
as, rendas dounadas pratea
peguelha e gaiSes de ludas i
veiideiidii-sc tudo por pen.- (.
principalmente sendo em i
guante ra do Crespo n. 7.
Retro* c linba.
Tambern ebegou um grande sortim
relroz do Porto do melhor fahri
do, preto, azul ferele e .a
11,090 a libra, linha de I
e caneca esjearnada, qop seus pr
baratissimos: s no Vigilante roa i
I"1 7. ,
CEBLA
Hnado Asnorttn si. 4:9.
Vend m-sa ceblas novas gnmd, -
(I h mtcm. ppln U'into \n etv
to; a ellas, qne est:
co de robre.
Sao barata
Vetlil.lil--.' un
utos |iara o padi
leader, na ra do Li
i[ueni tratar.
PttMM da llMM.
Acaba dechegar pelo bri -
Otio. muito non e superkx
mente no antigoe acreditad.. ,\,
da Cadeia do Recife, n. 12: ond
vende cal de Lisboa mudo no\
cojnmodos.
55600; algodaozinho muito .encornado, a
45800, 55500 e 65; bretanha com 4 pal-
mos de largura, muito fina,, a 15 avara;
pecas de eassa de cordo para babados, com
6 varas, a 35500; ditas com 12 varas, a 75:
Pechincha, a 500 rs. o covado.
so o Pavo.
Vendem-se as mais modernas laazinhas
enfestadas, transparente, tendo 4 palmos de
largura, e sendo lizas e de quadrinhos, de
urna s cor, propria para vestidos e capas,
a 500 rs. o covado: s na loja do Pavo,
ra da Imperatriz n. 68, do Gama 6 Silva,
Hadapolo francez enfestado a
4000.
Vendem-se pegas de madapolo francez li-
no enfestado com 12 jardas a 45 e 45500.
dito ingleses fino de 24 jardas a 75, 80, 90,
e 105000, pegas de algodao encorpado a 10
45500, 55 e 60; na ra da Imperatriz n. 56.
Chitas da arara.
Vendem-se chitas francezas finas a 320,300
e 400 rs. o covado, riseado francez a 280
rs. o covado, aberturas para camisas a 240
rs., ditas de linho brancas a 800 rs. o cova-
do, tarlatana de cores a .400rs. a vara; na ra
da Imperatriz n. 56.
Cortes de casemira da arara.
Vendem-se curtes de casemira enfestada
escura a 20, cortes de brim para caigas a
10 e 15220; na ra da Imperatriz loja da arara
n. 56 de Mendes Guimares.
Arara vende as col xas.
Vendem-se ricas colxas aveludadas para
cama a 85000,- ditas de fusto a 50000, ditas
de chita a 20000, brim de linho e algodao
branco a 800 rs. a vara, dito d linho puro
a 10, 15120, 15280 e 10600 a vara; na loja
da arara ra da Imperatriz n. 56 de Mendes
Guimares.
Arara vende manguitos a
OOO.
Vendem-se manguitos e golinhas de linho a
25 o par, golinhas para meninas a 400 rs.,
ditas para senhofas a 400rs,;najmajiaImpe-
ratz n.56.
RCLOGIOS,
Vende-se em casa de Jobnsl
C, ra do Vigario, n. 3,
ment de relogios de ooro
glez, de um dos mais afamados fabri
de Liverpool, e tambern una vari1
bonitos irancellins para os mesm< -

o mito wo roo.
Segunda ediromais con
27 estampas, e augmentada rom 18 ,
de texto, comeado : a vida afe Ifanvi
Jesns Chrislo, fbulas, o vicario, o bou
mem Ricardo, quadrupe.les uieis. o pri
sor primario, moral praln.i. Ssalo de N'v-
tua, mximas e senteneas. hvgiene. i
necessarias, o Brasil: vende-se na ferina <
Manoel Figueirfla de Faria & Filho, pra. i ia
Independencia ns. 6 e 8. a 600 rs.
piar em brochura,e a Ientonado.
INJECCAO BROW.
Remedio iufallivel conlia as gnorrhts#r
amigas e recentes, nico deposito na oo-
lica franceza, ra da Cruz u. 22, pt^i
co 30.
Phosphoro* do gaz.
No autigo deposito des phoHptursc do san.
vessa da Madre de Oeus n. lt> armsasai de Ferraso
\ Martins. continuara a venderem-ce em ttixdti
a retal lu por ireco barato, por *e achar i
prido. No mesmo armazem (mtirxa a vi
avardadeira prepararlo para matar ralos el
chafada recentmosle de Liverpool, a fu
pote.


MPV
I
\0 AKM2EM DS FA2EXDAS BARATT
*t**+Mr* l* e Ai* t t#S.
DE
45-BTJA DntEITA-45
wiTON < 01:1.11
. Kua doQucinadoa. 19.
Vende-se o segMine :
Cfeertas
de chita da India, a .000 rs.
Lences de panno
de liuho, a 2:ooo rs.
i-m^cs de bramante
fe' linho, de um panno so, a 2:8oo rs.
Toalaas alcochoadas
para mo, pelo baratissimo preco de 5:ooo
rs. a duzia.
Ricas vestidinbos
de seda para meninas, pelo baratissimo pre- menos aP seu. va'or- anei
go de 4:ooo rs. ;Borzegums, Nantes, bezerro
Lenco de seda
pelo barato preco de i:ooo rs,
Saias de fusto
pelo baratissimo preco de 5:5oo rs.
Lencos de rarabraia
brancos finos, proprios para algibeira, duzia
a l:8ooe 2:ooo rs.
Leseas de cassa
finissimos. proprios para algibeira, pelo ba-
ratissimo preco de 2:4oo rs. a duzia.
Garles de calca
SAIGAS-
- WUH81 VB&Mil
Eia, rapaslada, corageral parece queja
entregastes os vossos joanetes ao9 duros sei-
xos do pessimo calcamento da nossa cidade!
So se observa em vossos pi botinas acalc-
nhadas e gastas at ultima sola; sapatoes
rasgados e quasi sem saltos era tanto I
a quebradeira nao deve chegar at este pon-
to t Vinde ra Direita munir-vos de excel-
lente calcado com 40 e at 60 por cento
menos do seu valor attendei:
e va-
queta 2 e meia solas .... 80500
Borzeguins, Nantes, bezerro, va-
queta e lustre 2 solas. 86000
Borzeguins, francez e hamburguez,
bezerro, lustre e couro de por-
co 70 e........6*000
Sapatoes, Nantes, bezerro e vaque-
ta 2 e meia solas.....50500
Sapatoes, Nantes, vaqueta, lustre e
bezerro 2 solas......55000.
Sapatoes, Nantes, sola e vira.
de ganga amarella, de listas e dequadros, Djtos para menina, com Uco.
&zenda superior, pelo baratissimo preco de l
1:2oo rs. o corte.
Peieas de madapoln
toso
Sapatos para senhora e homem,
tapete.
. superior, pelo baratissimo preco de Sapatos de borracha para senhora.
Pecas de hretanha
de. rolo com lo varas, pelo barato preco de
3:2oo rs.
Pecas de cambraia
de salpicos, fina, com 8 i/2 varas, pelo ba-
rato preco de 4:ooo rs.
Atraillados de linho
com 8 palmos de largura proprio para toa-
Iba de meza, a 2:5oo rs. a vara.
Toalhas
de linho para meza, a 3:ooo rs.
Barege
de lindos gostos, pelo barato preco de 48o
rs. o covado.
Esleir da India
propia para forro de sala, de 4, 5 e 6 pal-
mus de largura.
dem dem para meninas.
Sapatos de lustre para senhora.
dem de lustre as avessas .
4^O0a
35500
20800
800
45400
15000
5000
500
TODA ATTENQAO
irs.
HOVO H1YAL
LOJA E MIUDEZAS
Ba do Quema do n 16
Massinhos com 27 grampas sortidas a 30
Caixinhas cora ditas a 60 e 80 rs. %
Pecas de tranca de laa lisa encarnada a 20 rs.
Ditas de dita de caracol de laa de cores a 60 rs.
Hitas de dita de caracol branca a 80 rs.
Hitas de dita de caracol mesclada a 100 rs.
- Ditas de fita trancada pan delrum a 80, 120 e
160 rs.
Fitas e cordoes para cnfiar cspartilho a 60, 80 e
120 r..^>
Caixinhas cora 18 pares de clcheles a 20 e
40 rs.
CartSes com 14 pues de ditos a 40 rs. *
Ditos com 2o pares de ditas a 60, 80 e 100 rs.
V*nnt'e luvas de mon,aria l)ara ''omeni a 600
Ditos de ditas de seda para senhora a 600 e 15.
Ditos de ditas de Escocia para senhora a 200 e
400 rs.
Pecas com 13 varas de franja j>ara cortinado a
Yai a u' f';"^a dL' seda |,rela c de cores a 400'
Dita de tranca teta e seda era caracol a 200,
400 o 600 rs.
Dita de Iiicos e rendas Lrancos
140 e 200 rs.
Dita de gales brancos iavrados a 120 o 160 rs.
i Mava de retrox preto e de coros a 160 rs.
iiscovas para denles a 1G0 e 400 rs.
Grvalas de seda modernas a 240 e 500 rs.
Lindas capellas para meninas e noivas a 1300'
1000. ;
Duzia de caixas de pli-i.-uhoros a 160 rs.
Pentes de atar cabello a 40, 160 c 240 rs.
I iaixinhas de lamparillas para seis mezes a 80 rs.
Resma de papel almaco liso a 20500 e 30.
Dita de papel de peso pautado a 30400.
l^aixinha com 10 anvelopes a 800 rs. e 14-
Dita de lacre a 200 e 400
i) Perfume da Moda.
AGUA FLORIDA
De Murrav & Lanman.
e pretos a 100,
Ete raro quasi que iuextiuguivcl o to cheio de
mimosa fragrancia e frescura como o
delicado cheiro das proprias verdecen-
tes flore?. Duranto os mezes culoren-
toa do ve-rao o seu uzo torua-se iminen-
temente aprazivcl c dusejavcl em con-
eeqnencia da influeiicia refrigirauto e
suave que ella prodaz sobre a pello:
cii! quanto que tizada no banho ella
imparte o corpo lnguido e caucado
mna certa clasticidade de vigor e forja.
E/la imparte transparencia as feigoes,
t i move pannos, sardas e berioejas di
a pellc.
rs.
massa
e de cola a 80 e
0 T ORIENTAL DE REMP
PABA 08 CABELLOS,
urna propnraco admiravel pa'ra lim-
par, al'ormosear. conservar e reetabele-
cer os cabellos.
venda as boticas de Caors ce Barboza,
na da Cruz, e Joo da C. Bravo A C, ra
da Madre de Dos.
Dita de obreias de
120 rs.
Dita de pennas de lanca e cal \ "lapdeas a 800 e
13200.
Frasquinhos com tinta azul e encarnada 240 rs.
I^apis azues e encarnados a 120 rs.
Duzia de lapis de pao a 80 e 120 rs.
Dita de facas e garios brancos e pretos a 33. .
MSoede palitos lidos superiores a 280.
......ra< diversas a 80, 160, 24h c320.,
Ditas grandes de Guimaries para alfaiatea 600
Atacadores de cornalina para paletot a 320.
de canudos de pomada do Porto a 280.
SCO de macassarperola a 160 e 240.
Dito de l'ateholy a 500 rs.
Ditos grandes com agua de colonia a 500 c 800
Ditos com estrados finos a i&.
com banha francesas 300e l<5>.
Caicadeiras de chifre a 120 rs.
maitos outros objectos, indo barato.
MUDANCA.
(i rival sem segundo mudou o seu estabe-
Ja imeoto do n. 55 para o n. 49 da mesma
t i B loiitina a vender em todas duas lojas
as miadezas abaixo declaradas e queiram
pi tai toda attencSo:
.....letes inglezea muito linos a
lliO e.'........
i isco d'agua de colonia petjoe-
ni i limito lino......
itoilito grande muito superior. .
J'rseos de macassar perola a. .
Ditos de macaca oleo a. ...
Irseos de oleo Barbosa a 240,
320 e.........
Dito dito muito superior a 500 e .
i I ito de banda muito fino a 400 e .
os de Lavando muito superior.
(. nafas d'agua celeste muito su-
perior a........15000
i os de cheiro muito finos
oOOe.........
Ditos de banha pequeos muito fina.
Uto de opiata pequeos. .
Thesouras muito finas para unhas.
Gravatas de seda de cores .
i. vas brancas de algodao .
Caivetes de 2 folhas muito finos .
Gaixas de colxetes francezes e car-
toes .........
Grampos de caracol c lisos. .
Gateas de vidro com 12 dedaesde
metal.........
hissode pautes lixadospara dentes.
Grosas de botes de ac para calca.
Caixas com 6 frascos de cheiro. .
ovas para cabello muito finas .
CoJteiras de marroquimmuito finas.
P cas de tranca lisa encarnadJ, .
'iteirus eom tinta mujtosuperior.
f'.'tos de vidro cora tinta mais in-
fflior. '.....,
(. tas de ainetes francezes ,
C i metas de chifre para meninos .
400
400
500
200
100
420
040
500
500
800
200
200
400
500
100
320
40
40
320
100
320
640
640
x 20
160
100
40
90
FAZENDAS BARATAS
XA
\ \ovi loja de Custodio, c a r val lio
A Compaohia.
27Kua do Queimado27
Para vestido a 260 rs.
Fiufio lino francez para vestido de senhora e
meninas a 260 rs. cada covado.
Cambraia.
Cambraia organdys muilo Una a 240 4-s. o co-
vado.
Oalcinhas
para senliora e meninas, pelo liarato preco de
2A200.
Cobertas
de chita rhineza a 2^000.
(ioliuhas
de linho para senhora a 600, 800 e 1$.
Lences
Lences de panno de linho finos a 2.
Camisinhas
para senhora, sendo de cambraia a 2.
Pannos
Pannos adamascados para mesa a 15500.
La.
Laazinhas matizadas muito finas para vestido a
440 rs. o covado.
* Vestuarios.
Vestuario! para meninas, milito lindos, a 3A500.
Cambraia
de 11 ntio Una a > .i a vara.
Para lulo.
La preta fina, propria para lulo, a 500 rs. o co-
vado.
Madapolo
Hadapolao fino entestado, peca a 85. tendo 20
varas.
| MUITO BARATO.
Xa na do Queimado n. 10 loja de Fer-
ro & Maia vende-sc laa matisada a 200
rs. o covado, chales de touqaim a 6, 7 e
'" ditos de laa e seda a 1800.
Sellias inglezes
chepados casa de hidoro, Nettb & C, ra da
Cruz n. .2.
Espirito de vinko.
Na na do Cotovello n. 1 vende-se espirito de
vinho de 38 graos a 240 rs. a garrafa, e en cana-
da a 15600.
Para engenho
Vende-se ama meia moenda de ferro nova com
rodetes de ferro, parafusos, bronzes e todos os
pertencos para rauagem de eauta, assim como 4
taixas de ferro coado do 5, 6 e 7 palmos de bocea
por menos preco que em primera mao : a tratar
com Antonio Gomes da Cunha e Silva na ra da
Cadeia do Recife n. 50.
Cal de Lisboa
Cal virgem chegada hontem em aucorelas mui-
to bera acondicionadas e por preco commodo : no
antKo de#aaD da ra do Trapiche n. 13, arma-
zem de Manoel Teixeira Basto.
NOS
l mmmnnm i mutmmm
iDA^imai 8 IDOS 3\IIl(D3,
m. 21 E 23-LiR0*D0 TERfO-NS. 21 E 23.
0 proprietario destes dous estabeleciraentos de molhadbs, vende os seus g-
neros por menos do que em outra qualquer parte, por isso garante a superior bua-
lldade de qiwlquer genero sabido dos seus armazens; pode vender por menos por com-
prar dinheiro, e por isso faz vantagem a os compradores.
Batatas as mais novas do mercado, a 60 rs. a libra e l,6oo rs. aarroab ou caixa.
Toucinho de Lisboa da 1.' qualdade, a 3oo rs. a libra e 9,ooo rs. a arroba.
Caf do Rio da 1 .* e 2.* sorte, a 28o e 32o rs. a libra.
Queijos do reino, chegados pelo ultimo vapor, a l,8oo e 2,ooo rs.
Velas de spermacet, carnauba do Aracaty, as melhores deste genero, a 63o e 4oo rs. a libra.
Vinho v'erdadeiro Figueira das melhores marcas, a 5oo e 4oors., em caada se faz aba-
timento, ha porclo para escolher.
Bolachinhas americanas, as mais novas neste genero, a 2oors. a libra e3,ooors. a barrica.
Palitos do gaz, viudos por conta particular, a 2o rs. a caixinjia e 2,4oo rs. a grosa.
Manteiga ingleza da 1 .* e 2.* qualidade, a 8oo e 76o rs. a libra,
dem franceza, especialmente escolhida, a 64o e 6oo rs. a libra.
Ch^ o raelhor neste genero, a 2,88o rs., tambem ha para mais barato.
Milho alpista, limpo, muito superior, a 16o rs. a fibra, a arrroba 5,ooo rs.
Alm destes gneros ha outros muito baratsimos, assim como cerveja das me-
morea marcas, genebra de Hollanda e de laranja, passas, doce de goiaba, azeite doce, vi-
nagre, canella, pimenta, cominhos, erva-doce, cebollas, alhos.chouricas, banha de porco-e
outros muitos gneros que enfadonho mencionar; dinheiro contado.
Potas* da Russia.
Vende-se em casa de N. O. Bieber 4C,
l<2$R>
RA DO QUEIMADO
DBTODITO
DE
PAJSEXUA K ROlPA FRITAS.
Sortimenfocompleto de sobrecasacos de panno a 254, 284, 30* e 35*.
muito bem feitas a 25<$, 284, 304 e 354, paletots acasacados de panno pre* t Mi at
254, ditos de casemira de cor a 154, 184 e 204, paletots saceos de paaao e eaae-
mira de 85 at 144, ditos saceos de alpaca, merino e 13a de 44 at 64, sobre de alpaca e
merino de 74 at 104, calcas pretas de casemira de 80 at 144, das decir de 74 ate
154, roupas para menino de todos os tamanhos, grande sortiim-nto de romas
como sejamcalcas, paletots e rolletes, sortimento de cohetes pretos de em
e velludo de 4 fj> a 94, ditos para casamento a 54 e 64, paletots brancos de braaaaie i
e 50, calcas brancas muito linas a 54, e um grande sortimento de bzeadas las e
as, completo sortimento de casemiras inglezas para homem, menino e senhora,
de linho e algodao, chapeos de sol de seda, luvas de seda e de Jouvin para hmmm e
iilnna. Temos urna grande fabrica de alfaiate, onde recebemos eoowiiIm degnadas
obras, que para uso est sendo administrada por um hbil mestre de seaHhante arle e mi
pessoal de mais de cincoenta obraros escollados, por tanto executamos qaalqucr obra i
promptidao e mais barata do que em outra qualquer casa.
pi \ m< \o no no\% ^i t vri % no
TERCOS
e cordits de eoraallaia.
successores, ra da Cruz n. 4.
Una ila CannalU Nava > 49 i A agu,.a branca Pensando constantemente em
niui lia >i n KT___,., nao liavia feilo algum agrado a aquelles que pru-
Neste-estabelecimentO vendem-se: tachas de dente e acertadamente rosando, cumprem dever de
ferro coado libra a 110 rs., idemdeLow bom chrstao, e quando reparn essa sua falta.
Mooi' libra a 120 rs. mandou vir c acaba de receber delicados tercos e
__________________________*^ coras de cornalina com crui de prata, os quaes
__ Cpliolas mincrinrp-i pm rf>toi< ilncn deixa a disposicao dos fiis que estiverem dispostos
mil ri^lhZ ,??, i w '.' a t**" l*50.^" W para possuirem um bonito
mn i ets o mimeiro np Cae^ da allandega n. torco oo cora, rom os quaes podem mesmo pedir a
1, armazem de Tasso IrmaOS. Deus pela itrosperidade d'aguia branca, em seuale-
________________ -__________;,_____, Kre e el>acoso ninho da ma do Queimado n. 8.
<-itvM>i:
Na rna do Crespo n. 8, loja de 1 portas de Souza
Andrade & C, successores de Joaqoim da Sil-
va Castro.
Vendem-se cassas de cores fixas e lindos pa-
drees a 200 rs. o covado, 6 ditas matisadas fazenda
de 700 rs. a vara a 240Ys. por covado, dio amostra.
CHARUTOS
i
Vendem-se na ra Nova n. 58 superiores cliaru-
KOY0S e bonitos
peutinhos travessos dourados e com podras para
meninas : vendem-se na ra do Queimado, loja
d'aguia branca u. 8.
Bahnzinhos com perfumarlas e
sem ollas.
A aguia branca vende bonitos bahuzinhos com 6-
frasquinhos decheiros por l&SOO e vasios por 800
rs., servindo estes para meninas, e mesmo para
joias, etc., etc. : na ra do Queimado, loja d'aguia
branca n. 8.
tos, a saber, suspiros a 15200, meias calvas, de di
versas marcas a 14200 a caixa, e 700 rs. por meia.
Julias maclas e lustrosas para
oordar
vendem-se na loja d'aguia branca ra do
Queimado n. 8.
tovlssiiuo* e bonitos enfeltes
para cabreas.
Quando o bello sexo sentia a falta de bous
enfeites para cabeca, eis que a aguia branca
recebe urna sua encomraenda de bonitos e
A Aail ItIMMi
Bcccbeu pelo ultimo vapor o
seguinte:
Bonitas pubeiras de cabello, coral, e cora- delicados enfeites, e de^ modeinisTin moda^
n*- muito servindo isso para sanar aquella falta,
Fortes e bonitas ligas de seda para senhora6. e fazer eom que as Kxmas. apreciadoras da
Outras estroitas para meninas, ou magitos, bella empieza Coimbra possam melhor real-
' sar e mostrarcm o apurado gOStO que as
guia. Esses enfeites sao d'um tecido bas-
tante fino com continhas d'acc, e mui bem
enfeitados com flores, fitas, bicos, plumas
etc., entretanto que sendo obra de muito
i gosto custam 5?^, oVi e 74 dinheiro vista;
na espacosa e alegre loja d'aguia branca ra
do Queimado n. 8.
Cartoiras nom n^uWtoe.
Agulhetas para cnfiar. e agullias cantdfos.
Trancelins e fitas de borracha.
Garriteis com torcal de todas as cores.
Massos e fios de coral.
Esponjas finas para rosto.
Pentes de tartaruga virados, com laco e
baUo.
Enfeites de rede para conservar os cabellos
bem alados.
Aspas e coz para balo.
Fitas com colxetes para vestidos.
Delicadas i esou rlnlias d"ae para
bordados e labyrinthos.
A pedido de algumas senhoras suasprediclclas
Trancelins chatos delanaraenfeilarvestidos, freguezas. a agina branca mandn vir "dessas de-
Papel e folhas para rosas.' !W*& d>?
Lamparinas francezas.
Trancelins grossos para relfigios.
Escovas cabo d'osso, mariim e madreperola aproveitareni-se da occasiao
para dentes. unhas, limpar pentes e joias. 's
Outras finas para roupa, chapeo, cabello ele.
Outras de velludo para chapeos.
Pastas para papis.
Raspadeiras c facas de maiim para ditas.
Visporas e dminos.
Este muito acreditado estabelecnento est prvido de um completo
machinismos proprios do fabrico de assucar, a saber:
Machinas de vapores as mais modernas e mais acreditadas.
Rodas d'agua de ferro com seus pertences.
Moendas e meias moendas de todos os tamanhos.
Rodas dentadas, angulares e de espora.
Taixas de ferro batido e coado.
Boceas de fornalha pelo novo s>>lema Wetsoti.
Alambiques de ferro fundido.
Fornos para cozer farinha.
Moinhos para moer mandioca.
Arados americanos, etc. etc.
soruavn ^%^*m m mv$ft&%
0E
TODAS AS QUAIIDABES
DE
ANTONIO MAIA DE BRITO
CONHECIDA POR FABRICADA VIUVA.
N. 21Antiga ra dosQuarteis de policaN. 21.
Constando ao annunciante, que alguns especuladores de m fe, vendo o crtAt
que gosam os meus cigarros, e para poderem dar consumo aos seus andam vendead kmv>
na praca como pelo mato, illudindo os meus freguezes, dizendo que sao mete ; e cea la-
dos os meus cigarros sao vendidos na minha fabrica, e nao muido pessoa alguna umW
por minha conta fra della, faco o presente annuncio para evitar que compresa pie p *
lebre ; e para seguranca dos senhores consumidores deste genero e especialmente ea sem
freguezes, aviso que todos os massos de cigarros que forem vendidos na minha brica sav>
marcados com um distinctivo que declara o meu nome, o nome da roa e o nwiii da
mesma casa.
Aproveito a occasiao para scientificar aos mesmos senhores, que
encontrarlo um completo sortimento de cigarros de diversas quididades, e do i
escolhido, por sua boa qualidade j bem conhecida.
KOIIM FRITA
NO
ARHAZKN
DE
ac pontas apudas, proprias
para bordados o labyrithos. e urna vez chegadas
como de facto chegiam. a aguia branca convida
as de mais senhoras suas boas freguezas jiara
e bem empivgarem
finissimas tesouri-
! nhas, na certeza de que perder por chegar tarde: I
quem se demorar em as mandar comprar no ale-
gre e espacoso ninho d'aguia branca, ra do Quei-
mado n. 8. onde tambem ha outras corvas e direi-
tts para unhas.
LET8EISO VERDE
Neste estabelecimento ha sempre um sortimento complelo d- ntupa feta de
todas as qualidades, tambem se manda fazer por medida, vontade dos coaror-
rentes, para o que tem um dos melhores professores, assim como tambem laa mi
grande e variado sortimento de fazendas de todas as qualidades. para senhora.
homens e meninos.
Bacal i s* en as bandeljas.
Ltivas de camurca.
SEM SEGUNDO.
Ra do Queimado n. SS, loja de miadezas de
Vendem-se mui finas luVas de carmuca
branca e amarella: na ra do Queimado n.8
A aguia branca por mudas vezes tem da- |0ja d'aguia branca
do a conhecer que quando acha alguma pe-!
chincha, nao quer somente com ella encher
o papo, ao contrario deseja que toda sua boa
freguezia e o publico em geral prvem da
mesma, o que agora mesmo acontece com
essas; baratsimas bandeijas. cuja liniitaro'
de precos admira, em relaco aos tamanhos e'
qualidades: avista do que ronvm todos a-: Azev!do Maia p Silv;i- est vendendo todas
proveitarem-se dessa opportuna occas e! conSff ^l p,'eCS qHe a ,odoS admiram'
proverem-se d'um traste sempre necesssttfo, j Varas de aspas para fazer Mam lo
e que Ibes custar quasi metade do justo va- i p"*as com superiores obreias.... 40
lor. Assim. pois, dirigirem-se com dinhei-' & f botL'f de punhos a m \
ro aleare e espacosa loja d'aguia branca 'T^oT0! T."U," m> l&m\
ra do Queimado n. 8. | Pocas de titas de voiludo recortadas com
la varas a.......... l^JOO
uuxas com muilo superior papal asum-
as e outros a......... 700
Massos com superiores grampos a. 40
Chegaram novamente para a aguia branca; caivetes de aparar penas a. ... 80
esses afamados e estimados copos cora banlia Aguineiros com agulbas a
fina; assim como os bonitos boies de por-
celana dourada tambem com banha, e novas
inscripcoes maviosas e jocoserias, mui ade-
quado para presentes resta porem que s apre- (Jorntas de cifre para menias a
dadores concorram, munidos de dinheiro, Escovas para limpar dentes muito linas
Os afamados copo com banha. c
boies com Inscripcoes.
Duzia de meias brancas para homem,
muito finas a.........
Duzia de meias para senhora, lazenda
lina a.
alegre e espacosa loja d'aguia branca roa do
Queimado n. 8.
Baralhos de cartas para voltaiete muilo
finas a..........
Ditas portuguezati a 160 e.....
Ricas guarnlce* de pentes e ^l**."".de.Gol mui, a
?ellas para cintos. Ditos de oteo babosa a 340 e.....
... Ditos com superior oleo de macaca a
A aguia branca recebeu novas e rica*. Ditos com superior raacac perot a
guarnicoes de pentes dourados, e com pe- Ditos com superior banha transparente a
dras; assim como outras bordadas froco e, ^!,os com superior cheiro a.. .
om bolas pendentes, novidade essa que s ^hS"1.snperu,r agna re,PS, Para
se acha em dita loja, e que na vejrdade se Trancas de algodao' brancas'e de cores a
tomam mui alegres e bonitas: e bem assim Caixas com superiores obreias de colla .
recebeu lindas livellas com pedras, e ditas; Boisirrfias muito bonitas para guardar d-
d'aco oom novos e engrapados moldes, cintos ^J ^'de' dye a
dOHradOS e de marroquun; e muitos outros t Tinteiros de vtfro. con saperior tinta a .
objectos de gosto para senhoras serao encon-, Pares de luvas Brancas de algodao a.
Irados na alegre e espacosa loja d'aguia; Garriteis de linha com 100 jardas, bran-
bnanca ra do Queimado n. 8.
llabadinlios estreKos ebordados
Vendem-se na ra do Queimado n. 8. loja d'aguia
branca.
Capachos eomprido* e redondas
Vendem-se na ra do Qaeimado. loja d'aguia
branca a. H.
L^ca.
Wtas e cordoes para enfiar espartilhos a
Caixas ora eoteaetes francezes manario-
res a............
Cartees de coloretes francezes a 40, 80 e
Pacas c garfctsaabo feraooo eravado a .
Ditas de cabo branco eravado a. .
Dilas a> bataneo mt linas a .
Teseoras para cortar, pequeas e flna=
aOOe...........
Tesouras para cortar unhas muilo Onal a
14600
114600
80
200
320
300
500
600
loo
200
800
300
14300
80
80
500
300
100
100
30
80
400
80
34180
44300
64080
Casacas de panno preto, 356 e
Sobrecasacas idem, 30& e .
Paletos idem e de cores, 25$.
205, W e......
Ditos de casemira, 20.). IVv
W, 10d e......
Ditos de alpaca, 5 e. .
Ditos ditos pretos, 9$, 7$.
8|e...:......
Ditos de brim e ganga de co-
res, 4^500, 4d, 3500 e. .
Ditos branco de linho. 6$, 5$ e
Dilos de merino preto de ou -
dito, 10,5, 70 e......50004
Calcas de casemira preta. 126.
106, 85 e......
Ditas de cores, 95, 86 e. .
Ditas de meia casemira de co-
ra* 56500 e......
Ditas de princeza e merino pe-
to de cordao, 55. 45500 e
Ditas de brim branco e de co-
res, 50, 40500. 40 e .
Ditas de gianga de cores.
30500, 35 e .....
Colletes de velludo preto e de
cores, 05 e......
Dilos de casemira preta, 50 e
Ditos de ditas de cores 5-v
40 e....... .
Ditos de setim preto, .
Ditos de ditos e seda branco.
60 e.......
Ditos de gorgurao de seda
76000
35500,
35500
55000
45000
75000
76000
46000
46000
20500
VM
76004
40000
36500!
56000
pretos e de cores. 60. 56 e 46O0O aneis
305000 Cohetes de fusto e brim bran-
255000 co, 30500. 35 e .
Seroulas de brim de limV..
IO5OOO 20400 e ......
'TVdas de algodao. 10600 e. .
Camisas de pedos t lindo.
50, 40, 36 e.....
Ditas de madapoln. 3*.
26500. 26 c.....
Chapeos de massa. pretos fran-
cezes. 105. 90 e. .
Ditos defltro, 55. 14.35500 .
Dilos de sol. de leda, 120.
116, 70 e......
Collarmhos de linho fino, ulti-
ma moda........
Sortimento completo de grava-
tas.
Toalhas para rosto, duzia. II*.
90 e........
A toa I lia 1 lo adamascado de li-
nho vara......
Chapeos deso, de alpaca, am-
ina e de cores.....
Lences de linho.....
Cobertas de chita chinea.. .
Pennasd'aro, as mais superi-
res, a grosa. .
Relogios de onro urizontaes.
9O0,8O0e......
Ditos de prata, galvanizado.
patentes e onsoutaes. 400 e
56004 Obras de ouro,aderefas, 1
aderecos, pulceiras. roHaV,
H45IJI
20
45.140
H\<4K \
Tinta
PINTURA.
branca de masaa muilo
320
Vendem-se em caixas da 400 a 124. e taatiieiii
tem a retalho : na ra da Caaia do Beeife n, 23. tas de 28 libras para casas,
Vene-se podra propria para leiras. hom- a tompannia do gaz. a 2oo rs. a
breJras e cachorros de ponas per eommodo preco, larga do Rosario a. 34. ___
bem como chumbo en barra a 40 rs. a libra : no
armazem da bola amarella. no 0HI0 do armazem
do gaz da ra do Imperador.
f
MOTA !:< Hl< HA.
Na travessa da ra dasCiuzes, na taberna tenta-
da de auareO n. 6, vendem-se barriquinaas om
luilaxinlia americana a 14200, deixando a barri-
quinha o comprador; s levar a bolaxinna e-
laado em bom estado; c de graca por menos de
melad* do preco que se vende a da terca.
Vende-se urna toalha propria para
e por precoitraHo barato : n *
mero 34.
Fariiia
em saceos grandes a praca
trapiche do Cama rota d
Vende-se a armario' da
Monde**
taberna.
n.9f: t tratar na ma 4o VI
taberna
4o
4a rna
r*
OTLSCI.UI OS MURAL RKU440SA. per A AMdjk
para lcitura as escolas primarias; foibeto de 71
patinas, a 30 em broebura, e a 400 encademadov
as livrarlas dapra^a da Independencia n. 6e 8.
- Vendem-se 4 moleqoes:
4A,mwao andar.
300: esquina da ra do Imperador.
prs
do
Piche no armazem
Imperador.
da
-*--------------
\

\IC >
1
^-



PVurl de Prruambuco SrUi fclra 14 de Agosto de IHU3.

>
.)
I U
GRANDE ARMAZEM
*
EE
H. *, MI* MS 'CRUHg N. 36
DO
MM&S^
PR06RESSIVO.
ft
SO NO
LARGO DO CARM0--9.
DE
%%%&?> %1 *
balrro de *an 0 prorjrietario do muito acreditado armazn denominado Progresista tendo
sempre em vista fazer tudo o .que for possivel para bcm servir aos seus reguezes, tem
deliberado vender os seas, j bem corihecidos gneros de primeira qualidade petos precos
abane mencionados, e affianca as pessoas que mandarem comprar por seus criados ou
*^ r Os propnetanos deste espacoso e bem sonido armazem de molbados parttei-
escravos, serem t3o bem servidas como vindopessoalmente; encarrega-se de aviar qualquer pam aos seus freguezes que acabam de receber de diversos portes da Europa o mais bel-
cneommcnda, ainda mesmo fatendo nhieetos nSn nmnrins deste estabeiecimento O lo sortiment d molbados, todos primorosamente escolados, os quaes vendem-se por dos para serem viudos* de corita propria diver
um.t.iua, diuud mesmo comenao oDjectos nao propnos aesie esiaoeiecimenio. u mujt0 menos do ^ ovm ^^ anmmciame, obngando-se os proprietarios a garantir V'tavel publico sempre os melhores gneros d
mesmo pede aos senhores que mandarem comprar nestc armazem o favor de mandarem todos os gneros sahidos do seu muito acreditado armazem.
devolver qualquer objecto que na"o agradar, devendo os mesmos senhores ter toda atten- M*teiga ingina perfeitamente flor, mandada Aeeite francez clarificado a 76o rs. a garrafa
vir de encommenda especial.a 8oo rs. e 9,ooors. a caixa com 1 duzia.
cao com os seus portadores, fazendo-lhes ver que s no armazem Progressista da ra das a libra.
Cmaes n. 36, que se vendem os melhores gneros por mais barato preco, porque estes j W^^B^gJhe8*da *** ultm0 MV a
1,
DE
Eduardo Marques de Oliveira C.
c
2T.
I
{
ni
8
st
s.
a.
9:
c
I
ir: 2
a e m
<



muitas vezes olvidam-se e vao outra parte onde os servem de maneira a desagradar este
stabelecimento.
de superior qualidade a
xinha.
320 Xf.ntt*
Manteigai ngleza de I. qualidade, a 900 rs.
a libra.
Id. ra-de 2.a qualidade, a 800 rs. a libra,
dem franceza, chegada ltimamente, a 640, ^S3 PrePaada em potes muito nova a
rs. a libra. W0 rs- cada um.
Batatas maito novas, a U o gigo de arroba Milho-alpista a 180 rs. a libra,
e 80 rs. a Jibra.
neijos do reino, chegados pelo ultimo vapor,
de 20 2*5500.
dem prato, chegado neste ultimo vapor, o
mais fresco que se pode desejar a 700 rs.
a libra.
dem londrino, mandados vir de encommen- j
da-especial, a 900 rs. a libra.
dem suisso, muito fresco, a 800 rs. a libra.
<:af do Bio de 1.a e 2.a qualidade a 8*500
e 80800 a arroba, e 280 e 300 rs a libra.
Arroz da India e Maranhao a 120 rs. a libra
e 3^200 a arroba.
A veteas as mais novas
rs. a libra.
neste genero a 240
l*resuntos do Porto muito novos a 560 rs. a
libra.
Legumes francezes para sopa, como seja,
Julienne, mlange d'quipage, Choux e
nutras qualidades, a 400 e 500 o masso.
Amendoas de casca mole a 320 rs. a libra, e
em porcao ter abatimento.
arraoes com 5 garrafas de vinho do Porto
do Alto Douro a 2#40O com o garramo ;
afianca-se* que nesse genero o methor
que veio ao mercado.
dem com 5 garrafas de vinho Figueira muito
superior e oais proprio para a nossa esta-
tu por ser mais fresco a 20400.
i l> hysson o mais superior a 20000 a titira,
afianca-se ser egual ao (pie regularmente
vondemos a 30200.
dem huxim miudinho, o mais superior que
vem ao nosso mercado a 20700 a libra.
dem preto muito fino, a 20000 a libra.
Carrafoes com 5 garrafas de superior vinho
de Lisboa a 20100 cada um.
dem com 5 garrafas de vinagre de Lisboa
a 10100 com o garrafao.
dem com 5 garrafas de -vinagre hambur-
gMR a 800 rs. cada um.
Viuhos generosos vindos do Porto engarra-
fados tas seguintes marcas: Genuino,
Porto lino, Nctar, Duque do Porto, Fei-
toria, Velho secco, Chamico, Madeira su-
perior e outros a 900 rs. a garrafa e 90
a duzia.
Vinho Bordeaux das melhores marcas: St
Julien. Mofee e S. Estephe e outros a
640 rs. a garrafa e 70500 a caixa com
nina duzia.
< houricas e paios, o mais novo que se pode
desojar, a 250 e 600 rs. a libra.
Cognac verdadeiro inglez dos melhores fa-
tua 'antes a 900 rs. a garrafa e 100500 a
caixa com urna duzia.
Marrasquino de Zara em frascos grandes a
800 rs. cada um.
Licores francezes, muito finos, das nguinlee
marcas: Anizotta de Bordeaux, Plniscrdes
dames, Cerote de Noyau, E;iu Dantzic,
Crate de Mmtlie, Ilude de Venus etc. etc.
Pauta muito novas e de carnada a 400 rs. a
bra c 60500 a caixa com urna arroba, ha
caixas, meias e quartos.
\meixas francezas cm frascos de 11(2 e 3 li-
bras de B400 a 2-5800, tambem ha latas
de O libras.
larmelada imperial, dos melhores conser-
varon de Lisboa; a 600re. a libra, em la-
tas lacradas hermticamente.
Gomraa para engommar muito fina e alva a
80 rs. a libra e 20300 a arroba.
Sag muito novo a 240 rs. a libra.
Saho verdadeiro hespanhol, que raras veaes
vem ao nosso mercado, a 300 rs. a bra e
m caixa ter abatimento.
dem massa de superior qualidade de 160,
180,200, 220 e 240 rs. a bra.
Graixa em latas muito nova a 120 rs. a lata
e 10300 a duzia.
Peixe em latas muito novo: svel, pescada,
corvina, salmao e ourras qualidades, pre-
parado de escabexe segundo a arte de
cozinha a 10400.
Papel grve pautado e liso a 30800 a resma.
Genebra de Hollanda em botijas de conta a
460 rs. cada urna.
Vinhos em pipa: Lisboa eFigueira das melho-
res marcas a 30200 e 40000 a caada do
melhor e 500 rs. a garrafa, em porcao ter
abatimento.
Vinho velho Chamico em barril, muito proprio
para sobremesa, a 640 rs. a garrafa e
50000 a caada.
Vinho branco o mais superior que possivel
neste genero a 560 rs. a garrafa e a 40000
a caada.
Vinagre puro de Lisboa a 200 rs. a garrafa
e 10400 a caada. '
Azeite doce de Lisboa muito fino, em borril
a 640 rs. o garrafa, e em porcao ter
abatimento.
Champagne das mais acreditadas marcas, a
10000 a garrafa, e 100000 o gigo com
urna duzia.
Charutos ros mais acreditadas fabricantes da
Bahia a 30500 a caixa, tambem temos
para 20000, 20500, 30000 e 30200 a
caixa.
Vellas de spermacete superiores a 600, 640;
e 680 rs. o masso.
dem de carnauba e composieo a 320, 360,
e 400 rs. a libra e de 100 a 110500 a
arroba.
Azeitonas novas do Porto e Lisboa, a 10000
a ancoreta do Porto e 10500 a de Lisboa.
Massas para sopa: estrellinha, rodinha e pe-
vide a 400 re. a libra e 20000 a caixa rom
8 libras liquido.
Massas para sopa muito novas: talharim, ma-
carrao c aletria a 400 e 480 rs. a libra.
Chocolate portuguez, hespanhol, francez c
suisso das melhores qualidades a 900 rs.
a libra.
Doce da casca da goiaba a 800 rs. o caixao.
Cerna das melhores marcas de 30500 a
60000 a duzia e 540 rs. a garrafa
Biscoutos inglezes de diversas qualidades a
10300 a lata.
Bolachinha de soda, especial encommenda,
mnito nova em latas grandes a 20000 cada
urna.
> libra,
dem em potes de 4 46 libras muito fina e
propria para doente a 8eo rs. a.libra e o
pote separado,
dem de porco, refinada e muito alva a 5oo
rs. a libra, cm barril ter abatimento.
Mem ingleza em latas de 2 i/2 libras a 2,ooo
cadauma, garante-se a boa qualidade.
Queijos do reino chegados pelo ultimo vapor
de 4;6oo, l,8oo, 2,ooo e 2,5oo rs.
dem prato chegados neste ultimo vapor, o
mais fresco que se pode desejar a 68o rs.
a libra.
dem londrino mandados vir de encommen-
da especial a 56ors. a libra.
Caf do Bio de Ia e 2a qualidade de 8,5oo e
8,8oo rs. a arroba, e 28o a 3oo rs. a li-
bra.
Arroz da India e Maranhao a loo rs. a libra
e 3,ooo rs. a arroba.
Caixinhas de ameixas francezas de 4 i/2, 2
e 3 libras, elegantemente enfeitadas com
diversas estampas no exterter da caixa a
l,3oo, 4j6oo, 2;ooo, 2,8oo e 3,ooo rs.
Banha de porco 5 64o"re. a bra.
Amendoas eonfeitadas a ooo rs. a libra.
Vidros de diversos tamanhos de eonfeitos,
muito proprios para mimos, de 4,ooo a
2,5oo rs. cada um.
Batatas a 206oo a caixa com 2 arrobas e a
6o rs. a libra.
Amendoas de casca mole a 28o rs. a libra e
em porcao ter abatimento.
Garrafoes com 5 garrafas de vinho do Porto
do Alto Douro a 2,24o rs. com o garralao,
afianca-se que neste genero o melhor
que veio ao mercado.
dem com 5 garrafas de vinho Figueira mui-
to superior e mais proprio para a nossa
estacao por sor mais fresco a 2,4oo rs.
Cha hyssnn o aanis superior a 2.6oo rs. a
libra, afianca^e ser egual ao que regular-
mente vendemos a 3,noo'e'T,2no"TS.
dem huxim niMb* 0 ^ superior que
vem ao nosso mercado a a,r.^, a mA i.
dem preto muito fino a 2,ooo rs. a libra.
dem muito mais baixo, muito proprio para
negocio a l,6oo rs. a libra.
Presunto inglez para fiambre o mais fresco
que se pode desejar a 8oo rs. a libra.
Garrafoes com
de Lisboa a 2,2oo rs. cada um.
dem com 5 garrafas de vinagre de Lisboa
a i,2oo rs. com o garrafao.
dem com 5 garrafas de vinagre hamburguez
a 9oo rs. cada um.
Genebra de Taranja a 9oo rs., a melhor que
s pode desejar.
3,2oo
Conservas mglezas dos melhores fabricantes, Wtas V''* '" on
Mixed e Picldes, ceblas simples, eoutras H^LS"? Pr 20800.
a 8oo rs. o frasco. 'Arroz P,lado da Ind|a loo rs. a libra e 30ooo
Mostarda igleza preDarao^ em r>oes muito -^ EroI,1a" -. .
nova a 4oo rs. cadaTure. j BHo dito do Maranhao i 20 rs. a libra e 30500
Molhos inglezes de tedas as quadades e das! A-?.faA"?ba--
melhores marcas a 5oo rs. cada urna gar- d9ce.fran^?l
rafiala. 8 f*"0 de Lisboa 680 rs. a garrafa.
Agurdente de canna de cabeca a 240 e 320
rs. a garrafa.
s estes novos e grandes estabelecimentos de molbados, encontrar o respettavol
publico desta cidade, bem comoseis numerosos freguezes do centro, exnostos a
todas as qualidades de gneros por menos preco que em quaesquer outro estabelciin>^-
tos desta ordem, pois para bem servir os seus freguezes existe na Europa uin -^
reos gneros, e desde ja encontrar.,
d nosso mercado, c por precos k
mos como abaixo x-er3o, a saber
Amendoas a 320rs. a libra.
Aveles a 2oo rs. a libra.
Ameixas a 10 a libra.
Massa de tomates em latas de 600 a 700 rs.
cada urna.
i
Sardinhas de Nantes, lo fabricante Basset, a
360 re. a lata.
Touoinho de Lisboa novo a 320 rs. a libra.
Tijolo de limpar facas a 480 re. cada um.
Cebollas o mlho a 900 rs.
Erva-doee muito nova a 400 re. a libra.
5 garrafas de superior vinho
a arroba.
ancez 800 rs. a garrafa,
rafinha.
Sal refinado em frascos d vidro de diversos
modellos a 4oo rs. cada um. s o frasco
vale o dinheiro, tambem ha sOttopara 8o
rs. a'libra.
Vasos inglezes vastos de 4 a' 16 libras, mnito
proprios para deposito de doce, manteiga' Banha de porco a 55o rs. a libra
ot entro qnaiqner lquido de f.ooo a3,wo 'Bolachinha de soda a i0400 a lata.
Bolachinha ingleza a 200 rs. a libra, e a bar-
Azeitonas a 320 rs. a garrafa e l,3oo a an-
coreta.
Batatas inglezas a 6o rs. a libra e J,8oo a
arroba.
cada um.
Painco a 14o rs. a libra.
Milho alpista a 46o rs. a libra.
Gomma para engommar muito fina e alva a
8o rs. a libra, e 2,3oo rs. a arroba.
Sag muito novo a 24o rs. a bra.
rica a 30000.
Cha hysson a 20200 a libra.
DUodito fino a 20600 a libra.
.Dito miudinho a 20800 a libra.
Dito do Bio a 10800 a libra.
Sabo verdadeiro hespanhol que raras vezes,Dto preto a 40900 a libra.
^n?IS TTr qU ^'iCaiampagne a 10 e 10500 a ganafa.
JChouricas a 560 e 600 rs.- a libra.
a; Conservas inglezas a 800 rs. o frasco.
22o e 24o rs. a libra.
Graixa em latas muito nova a
e l,3oo rs. a duzia. 4Catf em grao"a 300 e 320 rs. a libra, e 90 e
Peixe em latas muito novo: Nivel, pescada, | 93200 a arroba ***
curvina, salmao e mitras qualidades, pre- Ditomoidoa 300rs. a libra./
ymdn^malm*, segundo a arte de Doce de goiaba a-IH.o^iSo.
cosinha de i,4ao e 2,000 rs. a lata. a*** a vn^ ^ aa.,*^ ,
Amendoas eonfeitadas de diversas cores a
600 rs. a libra.
Papel grve pautado e
resma.
Genebra de Hollanda em botijas de conta
46o rs. cada orna.
Espirito de vinbo de 38 graos, a 280 rs. a
garrafa.
Farinha do Maranhao a 160 rs. a libra,
liso a 3,8oo rs. a Dita flor de laranja a 40 o frasco.
jFeijao branco muito novo a 440 rs. a euia.
Figos a 32o rs. a libra.
a Genebra de Hollanda em botijas a 5oo rs.
Dita Hamburgueza a 44o rs. a botija.
Vinhos em pipa: Lisboa, Porto eFigueira das Gomma d'araruta a 100 rs. a libra, e 20600
a arroba.
Graixa em latas a 420, e 40300 a duzia.
Genebta em garrafoes de 14 garrafas por
40600
dem velb^o Chamico em barril, muito proprio LiQf flno' a goo rs. a garrafa.
Dito em garrafas grandes de superior <"
melhores marcas a 2,5oo, 2,8oo, 3,ooo c
4,000 rs. a caada do mais superior e de
32o e 36o rs. a garrafa.
frrn sin IfidrtCO TMfCB "
macio a 6io rs. a garrofa, e 5,ooo rs. a
can.-wla.
Vinho branco o mais superior que possivel
dade a 1 A5on
ta^xiti ingleza flor a 800, 900 e 10 a libra.
Manteiga franceza a 600 e 64o rs. a libra.
rs. a garrafa e a
neste genero, a 56o
3,800 rs. a caada.
Vinagre puro de Lisboa, a 2oo rs. a garrafa
e 1,400 rs. a caada.
Azeite doce de Lisboa muito fino, em barril,
a 64o rs. a garrafa, em porcao ter abati-
mento.
Dita hofiandeza a 72o 800 rs. a
Mostarda a 640 rs. o frasco.
ibra.
Massa de tomates a 640 rs. a libra.
Dita estrellinha para sopa a 560 rs. .1 nbr.
Massa estrellinha para sopa a ."Jo. 11 -. '11.1
Macarrao, aletria e talharim a 48o r-. a la-
bra.
Marrasquino de Zara a 800 rs. o frasco.
Passas a 4oo rs. a libra.
Palitos para denles a 480 rs. o m;i
Phosphoros do gaz a 20500 a grosa.
Paios novos a 640 rs. a libra.
Queijos do reino do ultimo vapor a 20 e
20500.
DQ de prato a 720 rs. a libra.
Cervejas de marcas superiores a 500, 560.
600 e 640 rs. a garrafa, e 50500. 6* e
60500 a duzia.
Dita cm barril por 40, e 240 rs. a gatraaY
Cevada a 240 rs. a bra.
Sardinha de Nantes a 360 e 400 re. a \\t-
nha.
Sag a 240 rs. a libra.
Sabo massa a 200, 240 c 280 rs. a titira.
Sevadinha a 280 rs. a libra.
Toucinho de Lisboa a 320 re. 1 libra.
Tijolo para lirnpar facas a i60 re.
Vellas de spermacete do gaz I l,2<- re. a
libra.
Ditas do gaz muito boas.
Ditas dito em caixas de 6 libras por i0000.
Ditas de carnauba a 40Q rs. a libra.
Ditas de composieo a 360 e 380 re. a Mam
Vinho do Porto, canaria a 5*500. earrafa 9
720 rs.
Dito Lisboa, caada a 40 c a garrafa a :f*<
rs.
Dito Figueira, caada a 30840 e a garrafa a
480 rs.
JJito dita superior, caada a 40 c a gr.nab
a500rs.
Dito Estreito, caada a Ma>praalM
400rs.
Dito Bordeaux a 720e 800 rs. a ganafa.
Vinagre de Lisboa em earrafiVs de 5 garr-
is por 40400.
Dito em canaria a 20, e a 260 rs. a gattate.
Vinho do Porto em garrafoes de 5 faraaM
uiCU aiRrPfKiii raiiiuo a tf) P lf>2MF.
Dito lagrimas xlo Douro a 10400,1 gai lia.
Vinho branco de Lisboa a 720 rs. a garrafa
c 50 a caada.
Dito do estreito a 600 re. a garrafa, e .1 4.:>0f>
a caada.
Previne-se ao respeitavel publico que todos os gneros cima sao de boa qualt-
dade, e para desengao venham ver; assim como outros que deixam de ser nnunciar]
t'*f
l-ructas em caldas de todns as qualidades em Connhos idem idem a 640 rs. a libra.
latas muito bcm enfeitadas, a 500 rs ca- Garrafoes vasios a 500 rs. cada um.
da urna.
l'.olachinha ingleza, a mais nova que se pode
desejar, a 30000 a barricae 240 re. a
libra.
Ditos com 5 garrafas de genebra a 20400,
garante-se ser verdadeira de Hollanda.
Farinha do Maranhao muito alva e cheirosa
a 160 re. a libra.
Azeite franeez clarificado a 800 rs. a garrafa
e "90000 a caixa com urna duzia.
1 lonservas inglezas dos melhores fabricantes
Mixed Piekles, ceblas simples, e outros
a'760 re. o fraseo.
Farinha verdadeira de araruta a 500 rs. a
bra, garante-se a superior qaalidade.
Palitos para dentes em caixinhas douradas
Breu, fl 320 a libra e.00 a aifoba.
Cebollas a granel a 640ts. o cento.
Camila a mais mm do nosso mercado a
10000 a libra.
Alfazema o que pode haver de melhor neste
artigo -a 280 rs. a bra.
Phosphoros de seguranca individual a 20 rs.
a caixinha.
Papel de embrulho muito superior a 40120
a resma.
Vinho da Figueira, o que ha de melhor a
44000 a caada.
Cha perola o melhor neste genero a
. rs. a libra.
Vinhos generosos vindos do Porto engarra-
fados das seguintes marcas: Genuino,
Porto fino, Nctar, Duque do Porto, Fei-.
toria, Velho secco, Chamico, Madeira su-
perior e outros a 1,00o rs. a garrafa, e
9.000 re. a duzia.
Lagrimas do Douro, especial vinho do Porto
a l,2oo rs. a garrafa, e lo.ooo rs. a caixa. i
Vinho Bordeaux das melhores marcas: St.
Jnlin, Medoc, S. Estephe e outros a 7oo:
rs. a garrafa, e 8,000 re. a caixa com nma
duzia.
Chomicas e paios, o mais novo que se pode
desejar, a 56o rs. a libra.
Cognac verdadeiro inglez dos melhores fa-
bricantes a 9oo re. a garrafa, e lo,5oo rs.
a caixa com urna duzia.
Marrasquino de Zara em frascos grandes a
800 rs. cada um.
Licores francezes muito finos das seguintes
marcas: Anizete de Bordeaux, Plaisirdes
Dames, Crme de Noyau, Eau de veede
dant-- c, Creme de menthe, Huile de Ve-
nus, Parfait amour, Eau d'ora i,000 rs.
a g a'rafa e 4o,ooo a caixa com 4 duzia"
>
Passas muito novas e de carnada a 3oo rs-
a libra e 6,000 rs. a caixa com 4 arroba
ha caixas, meias e quartos.
Ameixas francezas em frascos de 4 4/2 e 3
libras de 4,4oo a 2,8oo re.; tambem ha em
latas de differentes precos.
Marmelada imperial dos melhores censervei"
ros de Lisboa a 600 rs. a libra, em latas
de differentes tamanhos e lacradas herm-
ticamente.
Fructas em caldas de todas as qualidades em
latas muito bm enfeitadas a 000 rs. cada
urna.
Bolachinha ingleza a mais nova que se pode
desejar a 2,5oo rs. a barrica, e 24o rs. a
libra.
FIJWDI^AO DA AURORA.
Nesta grande e bem montada fabrica de machinismo, a mais antiga no impep- 1 -
T)o s a am So rsTSn SnoMe.? Mecn? COm a ma,or preSteza e Perfei<* icommendas de toda a q
om 1 duzia ,-'ooors- o Pgo,|dc machinas usadas no paiz, tendo sempre prompto o segrate :
Grande sortimentode moendas de caima de todos os systemas e tamaitos.
Machinas de vapor de diversas qualidades.
Tahas fundidas e batidas.
Crivos e boceas para fornalhas.
Bronzes e aguilhoes.
Bodas, rodelas e rodas d'agua.
Guindastes fixos e portateis.
Machinas de cylindros para padaria.
Serras de ac para serrara.
Fatechaspara barcos, etc., etc., ludo por preco que bem convida.
Champagne
I
com
Charutos dos mais acreditados fabricantes da
Bahia a 3,5oo rs. a caixa, tambem temos
para 2,ooo, 2,5oo, 3,ooo c 3,2o0 rs. a
caixa.
Velas de spermacet superiores, a 600 64o,
680 e 7oo rs. o masso.
dem de carnauba e composieo, a 32o, 36o
e 4oo rs. a libra, c de 10,000 a 14,5oors.
a arroba.
Azeitonas novas do Porto e Lisboa, a i>ooo
rs. a ancoreta do Porto, e 1,5oo rs. a de
Lisboa, estas ultimas raras vezes vem ao
noseo mercado, pela sna boa qualidade.
Massas para sopa: estrellinha, rodinha e pe-
vide a 32o rs. a libra, e 1,60o rs. a caixa
com 8 libras liquino; s no Vrogressivo.
Massas para sopa muito novas: talharim, ma-
carrao e aletria, a 4oo c 48o rs. a libra.
Chocolate portuguez, hespanhol, francez e
suisso, das melhores qualidades a 9oo rs.
a libra.
Doce da casca da goiaba a 4oo, 5oo, 600,800
e i,ooors. o caixao.
AGENCIA
DA
FUNDICO DE LOW-MOOB.
Ra da Senzalla ora n. 42.
Neste estabelecimento contina a haver
um completo sortimento de moendas e meias
moendas para engenho, machinas de vapor
e taclias de ferro batido e coado, de todns os
tamanhos para ditos.
Cerveja das melhores marcas, a *5,5oo e
7,4oo rs. a duzia e 54o rs. a garrafa.
Biscoutos inglezes de diversas qualidades a
i,2oors. a lata.
Bolachinha de soda especial, encommenda
multo nova, em latas grandes a 2,ooo rs.
cada urna.
dem craknel em latas de 5, 7 e i 5 libras a
4,000, 5,5oo e ii.ooo rs. a lata.
Pahtos do gaz, a 2o rs. a caixinha e 2,3oo rs.
a grosa.
Massa de tomates em latas de 600 a 7eo rs.
cada urna.
Sardinhas de Nantes do fabricante BaSsct, a
38o rs. a lata.
Toucinho de Lisboa novo, a 32o rs. a libra.
Tijollo de limpar tacas, a 18o rs. cada um.
Cebollas, o mlho a Ooo rs.
Farinha do'Maranhao mnito alva e cheirosa,
a 44o rs. a libra.
Arados americanos e machinas para
lavar roupa: em casa de S. P. Johnston A C,
ra da Senzalla Nova n. 42.____________
lina da Senzalla n 42. ~
Vende-se, em casa de S. P.Johnston\-C,
sellins e sillines inglezes, candieiros e easti-
caes bronzeados, lonas inglezas, fio de vela,
chicotes para cairos e montara, arreios para
carros de om e dous cavallos, e relogios de
ouro patente inglez.
cal de Lisboa, e potassa da
Rsala.
Vende-se na ra da Cadcia do Hecife n. 26, para
Aim dos gneros cima mencionados, existe um completo sortimento de al- ^ se boom o antk c acreditado deposit da
fazemas, cominhos. pimenta, er^oce, palitos de dente em mapos e caixinhas, mo-^ZZ%S?^tlTAt]
Upos uaos.para agua a 6*3000 a duzia. fre e outnos muito eneros, m -quaes vendemos pelos presos mais baratos posstveis. i ura qualquer parto.
GAZ.
No armazem de louca da porta larga, na larga
do Rosario n. 26, vendem-se latas com 5 galdcs de
gaz a li. assim como latas ae 5 garrafas, c em
garrafas muito om conta; garante-se a qualidade
Vende-se na ra dos Guararapes n. 8, um
bom esoravo proprio para o servico de armazem
ou de sitio, 4 carros de carregar gneros, em bom
uso, um le-reno com 402 palmos de frente e 300
de imdo, rom porto de embrqne, situado na ra
do Brtun.
Cola da Baha
Tem para vender Antonio Lniz de Oliveira .Re-
verlo, no seu escrlptorio, ra da Cruz n. I.
vinho do Porto superior.
Vende-se om caixas de urna duzia : no escripto
rio de Antonio Lniz Oliveira Azevedo & C.
AOSSIS.CO.WMNIDORESDEh\iZ.
Nos armazens do Caes do Ramos u. I*<
na ra do Trapiche Novo (no Rerifr 1 w
vende gaz lipiido americano prM
dade a retalho a 12: a lata di "> |de,
sim como latas de 10 e ia crarratn-
em porcao mais Itarato que em W
quer parte.
PAPEL
de cores para lista de eleilores
A aguia branca >uppoe que nao faz niai e:n aV-
recer aos atlilwas un- par-ote- ruin '.V
lpel de cores, que pode <>ervir optimam-w pin
islas de eleitores, e tanto melhor n->r ni-i '<.
pacotc o diminuto preco de I5.-00.
de urna s cor, o que e difllr-il de n
ser na roa doQueimado, loja daguia hrcnra h.
Na mesma toja tambem ha de outra- qn.il
branco e azul, assim como anvelopes.
Farinha de mandioca
em saccas grandes, e de superior qoa
de : no armazem de Tasso Irmaos. na o
Amorim n. 3S.
Assucar do Monteiro
Ra do Imperador n. 28 e caes de Apr
67. a 200 rs. a libra, e de 8 libras para ira
a 54600 aarroba.
Cal de LUiVoa
a mais nova do mercado : na roa d Virar re
19, primeire andar.
Vende-se um grande terreno rom een-j
ptimo para fazer-se um excedente sitio em 5
tao a margem da estrada da Victoria o contigroo a
povoarjao de Santo Amaro, rontendo ignal"-'"'*
terreno para plantario : rpiem a pnf*nriV!;
tratar, dirija-se nesta cidade ao tenriro anWar 4k
casan. 46 da roa do Imperador.
Hilho. arros e
Vendem-se saCcascom ffho. ditas cnni
de mandioca, ditas de arroz com caca, a bento la
barcacaSyHmia Otfnda. chegada do Pinedo,- tct*.
deada'no caes do Hamos: a tratar a bordo. 1 r*
ra Direitan. W. padaria fle Antrtiin AItw ie W-
randa Guimares.








BfcWOss
ffn
. -!
11I FGfVFI r




8
Diarlo de 'er'namhnco Htxta felra 1-1 de Agosto de tH&.
LITTERATRA.

O Poeta.
No lbum de Frederks.
Oual vate, o des I i mundo ?
De que essa aniiiicao ifiio leus na Ierra *
.v-1.jje barmoniosus sons da lyra
joespremies d'alegrfa entre sorrisos.
Amanha entre pezar de Boffrimenio
i iprende-os, melanclico, tristonhos!
O'". cantar d'alta alegra ?
Une se ve esse eautar d"agra tristeza "
Servindo d'irrisao a rudc plebe !
Oii.'i:'-. vate, o destino ten 90 mundo '
Porque alegre co'a lyra e porque triste
Cantas e ehoras ?
A ""aso sina tua o canto e o choro*
Acaso nensageiro es t de Deus
Deje irte d'altas mansoes predestinado
A cumprir seu preceito sobre a trra ?
0*i! se s por Deus mandado p'ra guiar-nos.
Se es alpum propheta eni forma de liomem.
Oh! canta vate, canta que tocado
T bale pela mao omnipotente.
Bm I acocea existe ainspiracao
E dei\a-la extinguir profanar.
Canta em altas rotee de reverencia
Deas de quem, feliz, tiveste a lyra
E para cordas o alent,
logia seOHjn ufano os seus poderes
K incansa-lM constante os regres passos.
Canta suavemente a linda imagem
!).-> mulbar que nos sonlios t'appareca,
H bebe-ihe doainor ainspiracao.
Consagra culto a lionra e virtude
E resjicita a iutelligenciac a pobreza.
fila deifiques os cantos ao perverso,
One falso semprc o. vate que Iludido
E levado pela voz da ambicao
Oferta os hymnos seus .10 oppresscr.
A lyra que lonvores enta Den
F e-alto rende abonrae virtude
Pi fana se cnta-los ao corrupto.
.Nao (viras ultrajar de Deus a lyra
Canta no snp'rior dos teus vigores
0 que ha de sublime sobre a trra
: | i lo Deus, o Deus pod'roso.
1 :' ta "ate, canta que inspirado
a por Deas pelo cu compensadores.
O poda tem no dia luirs diversas :
S agOfa ente vado de rogosijos
*', ilha temperada alegre a lyra,
i,ogo penetrado, de soflrimento
h'a destenip'rada. melanclico.
One importa? inda que soffras, canta, chora,
E ti do poeta a aorta em vida.
Cumprida asta missao tens exercido
C 0'. \ r we no mundo a cumprir tinhas.
J. a"Alenla.
Agosto de IR63.
I aja prolongara das operuee munaies em
fi ente de Puebla, a resistencia que ali eneonfravam
a- nossas tropas, impressioearam o publico. Quan-
to niais confianca havia n'um xito rpido, maior
impaciencia se experimentava por ver o*orpo ex-
pedicionario triumphar dos obstculos imprevistos,
conflou os seus destinos e o seu futuro. E, pois,
conveniente que os representantes sejam desde j
informados.
Peco-lhe, po/tanto, Sr. presidente, que Ihe d
c Vossa eminencia, verdadeiro chrlstao, aprecia
como eu mesmo, sem duvida alguna, quanto poder
e forca de persuasao tem nelles as palavras de paz
e de amor sabidas dos labio* de um sacerdote.
t Nao me recusar, poiSyaltender a supplicaque conheeimento desta carta, e que provoque a adop-
Ihe dirijo como chefe espiritual, em qnem repousa (fio das medidas que a seguranca publica reclama,
contra os quaes luta tao enrgicamente a coragem o dever directo de encaminhar o clero da sua dio-' e que devem ser inspiradas pela honra do paiz.
dos nossos soldado, e a habilidade e a dedicacao cese, e a respousabilidade que tem pelos aclos que Recebei, Sr. presidente, etc.
dos chel elle coinmette; de certo me concede o seu concur- (Assignado)Boure.
..' so para trazer ao caniinliodo dever o clero que dis-' A assembla nacional deu a esta nota a seguinle
poe do meio mais effkaz para por termo eflhsff 1 resposta : _
de sangue, e para tranqullisar a eflorescencia nno A assembla ouviu coin profando sentimento
ha tanto tempo agita todo o paiz. a fritura da nota do ministro de Franca, acerca do
Suppondo que no desempenho do dever que deptoravel attentado comiuettido na noute passada.
Ihe impoe o sou santo ministerio, e a da f do jura- Tendo testemunhado ao govoruo o seu mais vivo
ment, nao deixar de dirigir aos erelesiasticos da descontentamente, deu-lhe ordem para castigar os
A estas preoceupaees vera naturalmente ligar
se a questao das proviaes de vveres e muniefles,
que todava nunca dexaram de ser fornecidas de
maneira.suflicientes para occorrer a todas as neces-
sidades.
t As ultimas noticias oflluiaes dizom que as tro-
pas estovan, prvidas para cincoenta das e que g eir.; criminosos com o rigor das leis. e para exercer de
com facihdade se renovam os provimenfo* Alem sua mtese mim iaioes ut, dissn tuna reserva de tres mil ir* de raroes com-' ^instancias, pee... vossa eminencia; queira com- luturo, sob ana mteira responsabilidade, a asis ac-
d so, utua reserva de tres milhoes de racoes com v ntrucr5ej flUe Ma.T tiva vigilancia aOm de previnir a repeteo de se.
pelas, que corres ponde ao consumo de tres mezes mumear-mt urna copia aas insrruccoes que juigai ~ >
para todo o exereito francez, exista concentrada conveniente dar ao etero a este rcspeito. me hantes_crim*s. .
em Vera-Cruz. Aproveito a occasrao para Ihe remetter inclusa A legaran ingleza tambenr dnigiu a assembla
< nanlo s muniedes de infantarfe artilhara uma C0Pia ^as instrucc/oes que, peta minha parte, nacional um nota, concebida em termos tal vez mais
>uccessivamente embarcadas, c reunidas as que' diri- em presen?3 das tuws circumstaaeias, as overos anda. A c& responden egualmentc a as-
possnfara as diversas fraccoes do exereifo exped- autoridades tocaes, e julgo do meu dever chamar a ^^1^ no mesmo sentido.
sua especial attencao para o' ldessasdisposi'ocs, o Courrier de Wna, Cjornal oflicial)
accrescentando que a lei que pune os traidores-nao publica'nestes termos UOia circular do ge-
menos severa para aquelles que, tendo os nrcios neral gOVrnador MourawieS aos goveFna-
de previnir o cria, se tornawcmplices delle pela dores das provincias de Wilna, Grodno,
sua inacciio
cionario, consisliam, fallando s dos princvpaes ob-
jectos em
( 12,000:000 cartuchos de infamarla, ooftermo-
mdio. 600 cartuchos por homein;
42.348 tiros de pera raiada, ou;
< 67 tiros para peca de moutanha ;
< 1,120 tiros pa/a peca de campanha;
1 1,023 tiros jiara -peca de resea;
c 1,000 tiros para peca de sitio.
A estes provimentos e aos recursos proprios-
para uso de artilhara, plvora de raunirao que se
achara em Vera-Cruz, ou que sao fornecidas pela
marinha, devem prximamente, acrescentar-se um
milhar de cartuchos, 19,800 tiros de pega raiada,
9,000 bombas, 33,000 kil. de plvora, que estao a
partir em S. Nazairc e Tulon.
c Com o in de conservar os provimentos de to-
Kowno, Minisk. Moh'dew e Witebsk
No numero dos que tomam parle acti-
va na insurreifo actual", encontrara-se mui-
ts gentis-Bomens e odnodwortzi (pequea
Acreite, etc.
. Wilrta. 26 de tnaiode 1863..N. 333.
(Assignado) M. Moitrmieff.
O p 12 das instruyete a Qnf' x rcfere e5,a nb'resa nao reconliecida pelo estado), habi-
carla(lz': lando pela maior parte na circumscripcSo
. 12-Todos os membros do clr,e principal- das comraunas ruraes e as immetfaces
mente os parodios, tanto-dasciddes camodas al- dos campos pertencenles ao- estado, oo-tem-
das, con vencidos de terem prestado osen conenrso porariamenle, dixam as soas habitat 6es e
revoia assim pelas su palavras como pelas herdades para se reumrem aos rebelde.
subs accoes. ou tenham excitado as suas orehas Muitas vezes lambem, sem se affastar do lu-
reielltao, pregando-as egwjas e espaftando pro-' gar da sua liabrtaco, prestam auxilio-aos
. ,clamac5ese outros actos incendiarios, serao-imwe- bandos, forneeendo-lhes vireres, persegutn-
da a qualidade na razao do consumo, o ministro da' diatniente presos e apresentados perante os trien- do as tropas e dando refugio nos seus lares
marinha, independentemente das partidas mensacs \ naes marciaes. Os-verdadeiros servos d altarnao. aps mal intencionados.
que se vericam de S. Xazairc pelos paquetes tran-1 devem ser accessiws a nenhnm sentimento de te- .1 pessoaKS
satlantic
parte no dia 20 de cada mez
ciaes ao gorerno suisso para aUrabir a ua
altenrao para os fados indicados; os prepa-
rativos de simples medidas de vigilancia ees-
saram depois. Se eu nao houTesae contri-
buido cora a menor parte para prevenir a
necessidade da repressao por meio da forca
par-se de novoctes importaotes larefas, que,
segundo a constUuico, s5o designadas a
segunda sess5odoReichsral). Hecomecar
os seus trabalhos com a dedicacao patriti-
ca e puresa de intences, de que tem tttlo
a consetencia de dar provas desde o prin-
cipio dos seus trabalhos, tendo ao mesmo eu me lisongearia do quo" pratiquei-
tempo a esperanca tanto mais firme, a con-J Alm d'isso. no que se passoa. nada
iauga tatito maior de que as animadoras pa- deijou de ser conforme com r* principios
lavras sabidas do throno, quando se abriu generosos de que se acham inspirado os
esta sessoj nao pdeni deixar de ligar e ofJS pazes e com as sympathias que os
fortalecer a confianja que os povos teem na Unera.
salular concluso, e na consolidago da obra
constitucional, assim como no augmento do 0 depotado Machi censurou-nw pr>r
poder do imperio, e no augmento da pros- nao termos verificado de a'guma nwmra
peritade dos seus concidados. cbmo dizia n'outro sentido om orador ran-
* A acezo Reichsralli liga-se quasi rn> cez, uma expedido conlra Roma peto rale-
mediatamente a da dieta, e pela naluresa rior ; por ni* te" investido os bem n e-
dos negocios, esperamos que se prenda urna' ?enlos. instituido o casamento civn. etc
aoutrapelos me'ws de reciprocidade e de Senhores as leis d'esta natureza qoMd m
justo accordo de situac3o, no seu ntenlo de admittidas entre nos, sao-no em non da
lacos communs e de vida commum, cuja liberdade, e nao como represalia o* cora
consciencia, estamos- convencidos, se torna- espirito de pai-xao, indppewlefiiemente *r-
rt tao geFal e t5o firme em todos oj pontos so, por mais ardenle que seja o governo rae
da monarchia, que jamis veremos compro- Roma nos faca, por* peiores que sejam as
mettkla pola diversidade dos partidos, a nossas relaces com ella, deixar-lbe-raos *
unidade tonecessaria a todos. I Hberdade, e n'esse sentido que s ho *V
t 0 campo dos trabalhos parlamentares,' verificar as reformas que nos restara anda 1
consciencioso e perseverantes, um cara- fazer.
po frtil, enodeixaremos de corlar, entre o deputado Mauro Maccbi, faltou dj
os maisnobres fructos, de- que esperamos existenc8 de Francisco 11 em Roma, e do
obter abundante coll.eila, essas conviccoes, i appoio -^ n0 territorio pontificio rerebera
cuja forca victoriosa far afinal, com que se os bani]o9 ^ guerr.llas sla queslo
torne uma realtade, orifem da ventura- effectvamente de extrema importaneia; a
para todos a reuwio das familias do povo' presenca l]e Francisco II, em Roma ora
d'Austria em uma representacSo commum, facl0 irregir|ar: a presenra de ua preten-
que boje o nosso-mais ardenle (tesejo. denle nas fmnteiras do slado qoe os s*o>
Saudamos com bellas esperan?, como m3ne;0S teem em vsta^ f> sempre jnlgado.
um grande passo para esse Om; a convoca-
cao da dieta da Trausylvania, grabas a qual
est actualmente aberlo em lodos os pai-
zes, sujeitos ao sceptro ausiriaco, o cami-
nho para tomar, parte na discussao dos ne-
gocios annuaes
ico de navios, que mor em presenca de ameaeas qe Ihe poss.m ser das (fe J"J JJW ^S^tS
de Toulon, ou de dirigidas pelos insurgentes, -os motivos de temer Quaes uabitam. mm MDiao merecer pe .1
Cherbourgopara Vera-Cruz, e que na sua volta con- que possam allegar como causa da parte que toma-1 sua lealdade e fidel.dade.
duz os soldados a quem os seus ferimentos ou a sua ram na insurreieao, nao serao reconhecJos como
sade altera, tornaui necessario os ares e os cuida-! circumstaheia attennaate.
les da mae patria. Sacrificar-se pela paz dopaiay e chamar todos
- O Cowrier Wilna publicou a seguinte carta' *>s que esliverem desviados dos seu deveres, lenir
que o genera. Mourawieff dirigiu ao bispo catho.ico JjfWJe. a ^^J%g *
Os membros do otero, convencidbs da infraeco
deste principio, (carao sujeitos is mais severas
penas. Os superiores dos conventos, convencidos
da diocesc de Wilna :
1 Monsenhor.
t Na minha conversa particular com vossa emi-
nencia, julguei dever apoar-me na parte que toma de {mm Mq CTnhecimenf0 de praparativos oa ac-
0 clero catholico romano nas desordens e nas ten. rclativos a rebelliao, serio cosdoridos perante
tativas de rebelliao, que recentemente se tem ma-, os trbunacs marcaes.
sua leaiaae e
poisV. Exc. queira publicar umedital, peto
qual as propriedades e as conslrucees qae
formara o patrimonio da pequea nobreza e
dos odnodwortzi, assim como as tenas das-
pessoas de qpalquer outra condigo que se
achem nas fileiras dos rebeldes, ou que os
favorecam de qualquer maneira, sejam, cora-
tudo quanto se Ibes encontrar, postos dis-
posicao dos paisanos, que pertencem ap es-
tado, ou temporariamente abrigados,
o Esta medida, deve ser seguida dasse-
em direito internacional, como um dos Se-
tos que as boas relacOes entre doo frater-
nos devem aeonselliar a fa/.er cessar. Todos
es ministerios' que se tsm snecedid aqn
desde a morte d conde dCavour iemie-
claroado a retirada d'aqceHIe principe: a
Desejamos tambe com expressoes de j Fnnca deu n,eSK semj.jo ConsUos Fran-
alegria, a vinda dos povos generosos que xo em ^^ Ja vropria rtignidade-do
das fronteiras orientaos do imperio, roses- sea infortunio; raas esses consellios toraan
seaipre repelhdos. Pelo 'jue nos diz res-
peito, s nos resta insistir como al ajora
tendera a rao leal
Cora osolhosfixos, com confianca no fu-
turo, desejamos, como V.M., a ntanutencao 1 e |1IMM, dc fi^e-lo.
da completa paz em que se abre esta se-
gunda sessao, Effectivaraente, funestos eom- Olwnrado Maccbi. pe:-gunta o qoe te-
bates em um imperio visinho, espalhara af!mos nos obtido nos negocia (los passapertes
suas sombrasameatadoras at s nossas fron- e da bandeiras. Uma vez qoe o groara
nifestado nas provincias confiadas a minha admi- _. ^ 3o dg recentes x(miecioat{0i,
nistracao, e nessa certificou-me vossa eminencia Grecja_aleaca0 franeeiaemAtheaas diriga4as-
O que wm pelo mundo.
f .nevera non de Stokholmo o seguinte :
Iqui produziu grande impressao a chegada a
Bo u-snnd de engenheiros russos. Paroce que
em presenca de uma nova campanba que^pde ser
empreheadMa nas nossas paragens o governo rus-
so resolvea restabelecer as (ortilicacoes daquella
^raca, destruidas por um corpo de exereito tran-
ce:, durante a ultima guerra. Deve lembrar que
#OBriBWl UnUa sido lortilicada no lempo doim-
aerador Nicolu, pois, como entao se dizia, couser-
hi Qm resucito a Suecia. e principalmente a sua
capiPr; fflKrsvmnm r------------ -m.
aiestonaa de Bomarennd. Todos comprehende-
desde logo a populac/w de Stokholmo nao pode (
>; 01 inqmetaco que os russos se estabelcoam
'e. novo militarmente nas miii.-diaeoes danossaCa-
pital
i 0 qoe em todo o caso esta ja suflicieutemente
demonstrado, que a Kussia trata agora de levantar
obra- militares nas Shas de Aalund, no Bltico, e
tato a despeito de um artigo do tratado de Paris.que
41: libe furmahiiente aos russos a construccao, na-
que o clero da sua diocese permanecera fiel ao seu
dever.
Todava, examinando os negocios que me tem
sido submettdos pelas commissocs de nqueritore-
conheci o contrario : os relatorios dos commandan-
tes militares e os depoimentos dos presos combi-
sembla nacional a seguiste nota
1 Senhor presidenti
l'm assassino, eondeninado por uiaooaseUio
de guerra porhavep tentado assassinar, e por ter
ferido eom um sabr- sm official da marialia fran-
ceza, f'.'i -posto em-. hberdade pelo mmistro da
nam em provar que sao precisamente os ceelesias-! guerrft.
ticos que mais excitam os povos revolta; sao elle< 1 < Alikvhontt.m> um ^^1 .j^ior grK0 ti por
que procura nas egrejas as man.festas sediooes, j ^ .^.^ ^^ kMo um cdadk> ^
a <,ue fazem prestar juramento aquelles^ que os- re- L..vantando elle o sabr. O ministro
beldes alistan, nos seus bandos; sao eltesmesmos TCCSM-*! sua prisao preventiva,
que fazem parte desses bandos, e mais de uma vez e
os tem as nossas tropas encontrado frente dos
rebeldes.
1 Estas circumstancias tem-me impoMo a triste
obrgacao de recorrer a medidas de rigor ; vossa
eminencia nao ignora que dous sacerdotes, con-
vencidos de terem infringido o sou juramento ao soberano, e de haverem prestado au-
* soffier a pena de mor-
xio a rebjr..::;
te em virtude de ura mandado do m1A1u.11 uw^
Alen destes um grande numero lera sido apresen-
tado perante os.tribuuaes militares e luto de ser
julgados pela severidade das leis.
O desejo sincero que tenho de me na> ver obri-
gado a recorrer a semelhantes medidas, principal-
mente a respeito dos ecclesiasticos, forca-me a rei-
minha instanto supplica para que vossa
guintas disposicoes:
i.? As trras sero dadas en usofruc-
to aos jornaleiro e aos paisanos que nao
possuem Ierras proprias;
a 2. Dentro os camponezos e paisanos
serao escolhidos-os que se tiverem destin-
guido pela sna orobidade, e maisparlicu-
larmente pelos servicos prestados tropa
durante a fuga e a dispersio dos rebel-
des-;
a 3. Essas trras no serao confiadas aos
destinatarios, seniio depois uma deciso da
communa,
V. Ex, vigiar, que depois de ter reo-
sprme> qe commetlam actos de perjurio, eve-
rao proceder de marcira, que a nobrosa,
os odnodwortii e as pessoas jc ouli-as con-
Ali quiicrn m:.i:i u. soiiK.aajiasKino.. l^i>< j^CPj asoim com<> o empregado, OS dO-
nfeliz s'-consegniu ser arrancado morte pela. meslicos e os rapazes das herda^f. ..*->
energa de meu fiho. addido legucao de Franca, D0Ssam alimentar ou m.-oi a rebelliao ; e
"-"i-........ ........ bwnw o.... o5concarregados de prender,
. Este crime comraetteu-se as tres horas ta lar- sem aUenf35o a pOSc3o ou fortuna, todos a-
de. sendo testemunhas urnas trezentas pessoas ; as qne||esque se moStrarem culpados OU que
sete horas e meta anda os assassinos e^tevam no sejam suspeil05 (je ter relacoes cora OS re-
boulevard, cabando-se da sua impunidad, livres c be)jes Se enlre ^ pajsari0S se encontrar
teiras; temos porm a- confianca em que o
governo de V. M., p-roseguindo na senda
que encetou, continuar com intelligencia
poltica, a consagrar no meio de-todas es-
tas tristes complicaces, o seu aelivo iete-
resse a i|ualquer pretenco verdadeirameide
legitima da existencia nalional e religiosa,
assim como aos interesses da huaanidade,
sabendo ao taesmo lempo unir ocuidado
da conservacao, para nos tao preciosa, eom
a enrgica garanta da integridad* do impe-
rio.
O resto da mensagem refere-se a ques-
tes de inieresse material, orcaraento e aos
projectos-de lei annunciados. A cmara fe-
licita o governo do estado prospero das fi-
nancas, e acolhe com gratido aprespectiva
das reformas prometlulas no discurso do
throno, deque esta parte do discurso no
mais do que uma paraphrase.
No parlamento italiano pronuneiou o
minutos depois foi por c
pharmacia, aonde se cncaminhra para os
ros tratamt-ntos.
pontificio nao qar adoptar as modlicate>
que todos os governos civihsados adoptaas.
para qoe os interesses dos estados soflrara
o menos possivel com as rupturas polticas
entre os estados, ordenamos qoe os encar-
gos mpostos nossa bandeira nos portos
pontificios, fossem os mesnaas que de futur
se appiicassem nos portos do reino, aos, na-
vios pontificios. (Bravo ti .Mas devemencan-
ter-nos no cam'mlio das represalias por uma
conedracao poderosa, qn nao deocar ea-
hir sobre as populaces opprmidas pelo go-
verno romano, sobre os potos que aspiran i
sia reunio a patria commum. os effecs
do proeedimeiito do goerno que pesa sobre
elles.
Quanto afls" passaportes, farem*
representacies enrgicas, apoiando-noe i
siuiaco estranha, creada ao governo pnn-
tiltcio, que a protero estrangeira.snMrabf
s consequencias da sua responsaoiliitade (
seguinte discurso o.ministro dos negocios as-condices de todo o governo eormal
estrangeiros em resposta s inlerpelufes de f EmQ^ pc,o ^ |M? as expeaiu<-s d
Mrs. Macchi e Iticciari: Afguerrilhas que se" organisam no ImitorK
i Ministro dos neyactus e$trang?tros: O .:_u. _^.
tionrado IWcciavUi ii.lon-ogou-mo sohre uno.
C^je!!
ae illias de bueiua ou fortes. Tamben se as-
agnra que o gabinete de Stokholmo passra um
w otes (pie deve ser prximamente cxi>edido para
- S. Petereburgp, e communicado as cinco grandes
potencias, contra as medidas bolucas que a Russia
fas encalar agora, eom urna precipitacao difflcil
de comprehender. e que em resultado, podom
n'uroa poca dada, voilar-se contra a Suecia.
- 0 Unnitntr publicou o seguinte na parte nao
Official; sao noticias anteriores aos ltimos aconte-
cnentos do Mxico, mas que esclarecem as opa-
racSes Iranoezas:
FOLHETIM
CAIililRHOft:
roa
VAtlUCIOSAND.
Mejsuuda parle
(CoaHiwao do i>. i8.>
mente
.erar a
eminencia use de toda a sua influencia sobre
clero sujeito sua'alta direccao, afim de
brar o dever que Ihes ipo o seu ministerio sa-
grado e a santidade do seu juramento de fidelidade,
fazcndo-lhcs sentir que os sorvos do Deus sao obri-
ados, sem temer diante das ameaeas e da propria
morte, a conservarem-sc liis ao seu dever, e longo
de excitaren, as suas ovelhas emprezas crimino-
sas, a conduzir por umbom camnho aquelles que,
esquecendo a honra, o dever e o seu juramento,, se
deixam arrutar pela rebelliao, ou se tem memo
colloeado frento fio inovimento.
provocadores;cu mesmo os vi.
Actos desta natureza devem provocar outros,
algum, que.-apesar dos mais sanios deve-
res, tenha abandonado os seus lares para se
ando de uma maneira tao natural, ha certeza, da reunir aos rebeldes, a communa e obrigada
Iheslem- impunidade: de noute consummou-se um factq abo- a applicar-lhe as disposi;ces da presente
miuavel .-n'u'ma ra de Alhenas, uma muier foi Circular.iknrawteft //>
violentamente arrastada por uima homens, com o Publicamos hoje o projecto de men-
uniforme de soldados cofflciaes inferiores. Depois' sagem que a commisso da cmara dos se-
de terriveis ameaeas de morte, f.zeram-lhe suecos- nl.ores, dirig.u em resposta ao discurso im-
sivamenteosniaioresultrages, deixando-a na ra penal .Desta mensagem, adoptada sera mo-
abandonada. aonde foi encontrada sem sentidos e ".ficagao se oonhecea as .deas hberaes de
meia-morta. s qua.ro horas da manhaa, por uma que esta possu.do o parlamento austraco,
pal ralba de guardas nacionaes.
i Estes fados passam-sc, Sr. presidente, a uma
?equena distancia da assembla, a que a Grecia
Senhor. Respondendo com respeito e
fidelidade ao appello. do seu augusto mo-
narcha, a cmara dos senhores, vae oceu-
nnico facto, que nao pode ser objecto de
uma resposta da amina pane, pov isso qua
o facto nao olcial, e a conveniencia impe-
da que se comente aqui, o que pdem fazer
ou dizer de urna maneira particular, os re-
presentantes das potencias estrangeiras.
O quadro bastante sombro tragado pelo
honrado Macchi comprehende muilo mais
questoes estrangeiras do quo aquejas que a
cmara julga- discutir l.oje; demais. as per-
gunlasquese fazem liinitam-se aos inciden-
tes considerados nos documentos que apre-
sentei cmara, e dentro d'esse limite que
me vou encerrar.
Farei em primeiro lugar breves decla-
racoes sobre o incidente relativo Suissa.
O governo italiano, informado de prepara-
tivos que podiam compromeller a seguranca
do esldo, devia prevenir o mal, par* nao
ser toreado depois a reprimi-lo. Fizeram-
se comiunicacoes inleiraraente confiden-
romano. o governo francez tinha ja precc
dentemeate, autorisado os ebefes do e\er
de uceupaco para entrar em torres|>ondrav
cia cora os nossos commandautes para obea-
rem de accordo na vigilancia necessari?
Todava, novos accordos mab completar-
se tinham entabolado, fados reconheculos, i
pela opinio publica, quanto provincias l
milrophes.. O govprno francez declamo qiu
eslava prompto para se entender corpriosc
sobre o que pode ali ler que fazer n't.
sentido, isto i-, a respeito d'uma nova con-
venc*io militar. O honrado Maschl. reco-
nlieceu que cliegando-se a esses -cordo>
nao faltaremos nossa propria digni.lade
elTectivamente, s pedimos que a e.\ecu>
das obrigaces internacionaes possam sel
mais efficazmenle as seguradas nos ponto--
onde se n5o estende a nossa accSo militar
(ConUnuar-$t-h.t
Marcos en. poucos das ficou livre de perigo, e
nu.-ndo soube que devia a vida a Kadour altei-
eoou-se a elle com toda a dedicacao de um amigo.
Era engracado, c ao mesmo tempo tocante onvir
Bi pobre diabo de pelle tisnada fallar de Marcos
aos outros spabis. .
Elle ehristao, verdade; mas grande espiri-
to Elle, tillio de Alian, saber mais que os hlbos
de Sidna-Mohamet (Maliomet) e de Sdna-lssa (Je-
ss Christo) I Pan nmica morrer : cu tambem,
ensabio, tilho de sabio! Allah com elle, e Allali
C grande I .
Tanto persuadi, tanto pregou a seus correligio-
narios a respeito do seu grande amigo, como cha:
Kara elle a Marcos, que este ultimo passava quasi
aor santo entre os Musulmanos do nosso esquadrao.
A tomada do estndartc inimigo e a sua fenda
i!eram Marcos a eruz da legiao de honra ; e
cor occasio de tomar eu posse do commando do
esquadrao por morte do meu capitao, foi- elle
asnalmente promovido ao posto de alferes.
A' proposito do ferimento de roen amigo, enten-
d que devora escrever ao Sr. Desormes, nico p-
rente que poda interessar-se por elle. Declarei-lhe
o estado de seu sobrinho, e ihe ped que Ihe diri-
gisse aliunas palavras de amisade, que sefiam um
*erdadeiro balsamo s suas feridas. Tomei a hber-
dade de escrever tambem madamoiselle Marga-
rida depois que vi o doente fra de perigo afim de
(i anquillisa-la : poucos dias depois recebi delta al-
gumas linhas de agradecimento.
Do Sr. Desormes nem uma palavra em resi)Osta.
Formei logo o juizo de que o velho, alm de ran-
coroso, era pouco cortez.
Citarci aqui o trecho de uma carta de Margari-
ta a Marcos, que nos poz ao facto pouco mais ou
'renos do que se passava om S. Joao.
Junho de 185!.
Estamos todos no salao : en e Fanny bordava-
ir.os, a Sra. 'Aatafor. formava castillos cora as
*ram, pap lia o jornal. De repente ouyimo-lo dar
cm grito qoe aos assustou, e bradar immed'.ata-
c.ente :
M*rcos foi condo-'orado!
i Til j m'o barias participado mas, como-meu
pae nunca me falla de ti, guardei o segredo comi-
go, e flngindo que* nada sabia, perguntei-lhe inge-
nuamente : 4
. O que fez elle entao ?
Ora o que fez Ks uma tola, minha filha .
Pois nao sal>es quo militar ?
, Vine, nao m'o tinha dito anda, meu pae : (
poderia euadvinhar ? I
< E li em voz alta o paragrapho que te dizia
reepetU ; depois reli mais tres vezes para mim so.
Vi em tudo isso a vontade que tinhas de agradar-,
me, c a esperanca de obter a minha mao. 1-embrei-
me das las palavras na ultima que me escreves-
te : Quzeste que eu fosse condecorado, e traba-
Ihei para s-lo.... Meu pac arrancou-me o jornal
da mao, dizendo que cu quera aprend-lo de cor.
A Sra. d'Astafort, que, fallando alto, pensa
sempre que ninguem a ouve. bradou ao ouvido de
Fannv : .,.,.,
Oh I Se o Sr. Desormes tivesse decidido, e f
nao se mostrasse to moroso spbre o negocio de
seu sobrinho, se tambem tu o tivesses agradado,
seria agora teu marido.
Fannv impacientou-se com aquella observacao
de sua mae, levantou os hombros, e respondeu
olhando para mim:
Por ora nao jdesejo casar-me, e com o Sr.
Marcos menos que com qualquer outro : um ho-
mem que seria capaz de acixar a minha compa-
nhia logo no m de quinze dias para peredrrer as
bibliothecas e os musus Um homem que so pen-
sa na sciencia, e deixar-se-hia mofar no-meio dos
livros t De mais, se eu o tivesse desposado, elle
nao tena do frica para ser condecorado
E assim realmente, disse meu pae.
t Inchnei-me ao ouvido de Fanny, e disse-Ihe
baixinho, alludindo fbula de La Fontame :
Estao verdes!
Fanny empalhdecendo de clera quebrou a
agulha com forca e respondeu-me :
, porm maduras para Margarida !
, o qne esto vosses ahi a cochicharem ?
to nos cdston a supportar o calor, que nesta esta- po de f.Tias, afim de que se fossem habituando um
cao sobo a quarenta e seis grus centgrados a com o outro. Minha filha nesse lempo tinha cinco
- i ""..1 _-^ ,i,~*-. ,.t.,.;,-., An a*int o cac lnmi- n i'i-i finnn
creainos'miardiD d awlimacao. om que o pae de Marcos disspou loucamente a
..... O nosso oasis, escrevia Marcos sua ; sua fortuna,
orima tem tres leguas de circumferencia. A llores- Confesso-lhe, meu charo senhor, que a conducta
ta de palmeiras que cerca a cidade permitte-nos do pae fez-me presagiar mal a respeito da conduc-
resnirar um ar mais fresco, especialmente a beira ta futura do lllho, e para logo Iratei de desmanchar
do Om-d-Kantara, bonito rio cujas aguas sinuosas os prnjectos de uniao alimentados por minha espo-
descem do alto dos montes Apres. Pela frente o sa. Fiz meu sobrinho voltar para o colleg.o, e de-
deserto estende-se a perder de vista, triste, ando e pois da morte de seu pae deixei-lhe plena .acalda-
secco. ocano de pedrinhas e arelas. Costo dtpcr- de de resolver por si mesmo os seus negnos. Nao
correr estes lugares incultos, f.gnra-se-me aMquc me affligiram mu.to a principio as suas .deas exal-
a minha vontade, nao encontrando obstas al- tadas ; esperei que aprendesse com o tem acom-
mim Toa S; geira para a minha querida. Eu'prehender a vida e a sociedade : mas haeertasin-
a erer a noder acompanhar em carne e osso a essa dinacoes que nunca se corrigen Quando fecha-
von.ad.- eme, mais rpida que o relmpago, trans- mos as nossas contas e eu o vi entregar nas maos
poe espacos incommensuraveis, v no pasado, no do tabelliao quasi tudo o que possu.a para pagar
presente e no futuro ao mesmo tempa Nada a de- as dividas de seu pac sem tratar de verifica-las, fi-
tm a sorprende ou espanta : a vontade ha de que. irritado com semelhante despreso pelo di-
Deus E mais forte que sua irmaa a r
virgem tranquilla c reservada, que preza as nos-
sas accoes, e se restnnge sua fra justica. U por
mim, sei que intil procurar um freio a mmna
Admirei o seu desinteresse. mas nao approvei
esse procedimento. Tinha j estudado o seu ca-
rcter nos dfas precedentes, e reconheci que ne-
mm sei eme e intil procurar um neio *" '"' u u ^.v^v-.-.^, ~ .......v.. ., _,
vontade. que conduz oWu pobre eu para o seu; nhum pensamenlo serio oceupava-ihe o cerebro,
nico fin o nosso amor I a Entrctem-sc com uma flor, uma antiguidade qual-
uniconm. onossoamoi ........!q,ier, e fica indifferen.ena presenca do nteres
' Finalmente recebi a resposta do Sr. Dosom.es. material. Sabe muitas cousas inuteis, e ignora
1 Foram-lhe precisos nao menos de tres mezes para as principaes palavras da vida pratica. Emlim e
i reflectir. Assim mesmo era pouco para umbomem um rapaz amavel, nao ha duvida, porem tem me-
1 tao indeciso, como m'o havia descripto sen sobri- nns i
nho. Conservei essa carta, e aqui a reprodOzo tex-
tualmente, por pareccr-me muito curiosa. I
S. Joao, 30 de agosto de 1831.
Meu caro senhor. Tudo quanto V. S. me diz a
killa .1 ..^,. .nUiviitliM i i 1 t I-. >. .- '1 lii.. i .1 iHi i I rl.'UlI t "
aos juizo que minha filha, e nao este o genroque
me convm.
Fique por conseguinte irritado, quando s cen-
suras, que Ihe fiz, respondeu-me como se minha
filha Ihe estivesse j promettida. Havia quinze
dias que se achava em nossa casa, e com effeto eu
Meu caro sennor. tuuo quamo \. s. me uu mas que se wimmnu mmum, c .um >..
respeito de meu sobrinho interessa-me sobremodo; tinha em mente fazer-lhe um casamento; porm
n nmfnnn ma imicrksn nnipia dn simi f.Tmen- enm urna outra moca, a aneo, elle nao leve o bom
perguntou meu pae. Est bom, basto. J se tem
fallado muito de meu sobrinho : cuidem antes nos
seus bordados.
a Fanny nao replicou, notei, porm, que eslava
furiosa : ella nao te ama de certo, mas nao ha du-
vida de que inveja as minhas felicidades !
O pae Carnal vive ainda : nunca se encontra
comigo que nao peca noticias do mogo com um ar
tao malicioso que me faz corar. Este velho parece
feiliceiro na realidade. Dissc-me que te vju em
sonhos mui distante d,aqui, de outro lado de um
lago asul, no meio de ramos sem verdura, emtim
no paiz do sol e d sede t *
O veiho pastor advinlira com effeto. Haviamos
nos partido para uma nova expedicao no sul, indo
reforcar a guarnicao de Biskhra, "atlm de manter
em submisso as tribus de Zab : e realmente mni-
e comquanto me affligisse a noticia do seu ferimen-
to, todava folgo muito pelo seu progresso na car-
reira das armas, onde ja obteve recompensas glo-
riosas. Crea que lastimo seriamente o nao termo-
nos entendido a respeito de certo questao, qi'c nao
deva impressiona-lo tanto; e da minha parte con-
fesso que, passados dous dias, j me nem lembra-
com uma outra mot;a, a quem elle nao teve o bom
senso de considerar como ella o merece.
Nao digo que a allianea de meu sobrinho Marcos
Valery fosse indigna de"minha filha : ambos per-
tencem mesma familia, que se tem enobrecido
sem ttulos e sraente com o seu trabalho. Nao
pens tambem qne seja defeito n'um mancebo a
peita -. e para n futuro qnndo estiverc-m tranquil-
los, e casados cada um por sua parte, liao de rir-se
de nulo isto como de uma brncadeira de infancia.
Maiores sao as minhas esperancas acitialmente,
pois apresenta-se miniafiiba ua excellente po-
sicSo, que ella lera o l>nm senso de nao regeitar.
Sei que o eas;imento Ihe repugna : mas vou avan-
zando em edade, e antes de morrer desojara ve-la
bem embarcada no ocano desta vida. Espero con-
cluir esse grave negocio nestes tres mezes; e se
Marcos consento em transmittir-me os seus plenos
poderes, proeurar-lhe-hei anda um partido vanta-
joso pelas nossas vizinlian^as, e entao faremos dous
casamentos antes do Natal.
Queira V. S. ter a bondade de commnnicar-lhe
esta minha proposta, podendo mostrar-llie a pre-
sente carta, se assim adiar conveniente.
Cont tambem que, na occasio opportuna, far-
me-ha a honra de acompanhar a seu amigo, dndo-
me deste modo o prazer de conhecer um oflicial tao
distncto como V. S.
Crea nos protestos de eslima e consideracao
com qne sou. etc.
Juliano Desormes.
Nao julguei prudente mostrar essa carta a Mar-
cos, pois via-o tranquillo, de humor jovial, cheio
de forcas e de sadr. as vezes inquietava-se por
nao receber noticias da sua muito amada, porm
nao Ihe appareciam mais esses momentos de exal-
tacao que me assustavam tanto. Esperei at que
com o tempo o meu amigo conseguira combater a
sua paixao, e que a suflbearia jiouco a pouco. Nao
quiz portento activar a chamiua amortecida ; o
praticand desta maneira, fazia-o em seu proprio
mteresse, pois bem comprehendia que o Sr. De-
sormes jamis Ihe dara a mao da sua filha. No
! dia em que Marcos tivesse a noticia de que Mar-
garida perteneia a um outro, soffreria cortamente
um golpe terrivel mas u ali eslava para o con-
fortar c consolar.
esso que, passauus uuu ui.u, j un.- neui nu i"" "' i1" -wj- "-
va de semelhante cousa : foi isto proveniente de pobreza, quando ella nao Ihe vem por sua culpa
uma desintelligencia entre nos ambos, que, aracas. e at mesmo se Marcos se mostrasse mais circuus-
1 a Deus. Ihe aprovetou, mas que bem poderia aa- pecto com as suas ideas, e melhor apreciador da
ber sem motim.
E j que V. S. seu amigo, deve-lhe commnnicar
irc^.iv imu cae cuu? i' <.--, *. n mv r*~-.. ----
fortuna ganha a custa do suor de meus paes, nao
digo que nao viesse afinal a reviver os desejos de
.a- i
iao 1
n ja iiur t w. c wu biui^v, w, v-nrc X.I7I1IHW1 "--*" o" -i-"- -*------------- *
os motivos, que dictoram a minha conduca para' minha defunta mulher I Porem elle pensou de ou-
com elle. Parecer-lhe-hei leviano, egosta talvez : tro modo, e chegou at a combater os meus prin-
considere, porm, que se tratava da felicidadt} da' cipios sobre a poltica e a propnedade ; e ro en-
minha nica filha. tao que Ihe fiz conhecer que andar mal persua-
Convm dizer-lhe que a Sr.' Desormes, oado dindo-sede que eu o autortsara a pedir-me a mao
viva pensou algumas vezes em casar MarWida de minha filha. __
com'seu primo por cortos sentimento n-bmil'. I Felizmente Margarida nao se apercebeu dessas
qucnaomerecem muita imiwtencia. 'TW esse illusdes de seu primo, *m ^,S^;""L
projectcno me desagradava entao, e conservei seu carcter permttinam l-aftilha-las. Tenho pro-
neu sobrina junto de minha filha por ta* o tem- cedioo tiesta nefocio de modo que ella nada sui-
Passaram-se dous meses sem qoe tiressemos no-
ticias de Berry : j eu snpptmha madamoiselle De-
sormes escpieeida das suas promessas. iensura-
va-a por isto. entretanto desajava ardentemente
que assim fesse : o caso decidir-se-hia para si mes-
I ino ; mas o carcter expectaUvo do Sr. Desormes
I devia prolongado por n?,is um sumo.
I Reatou-sc de novo a correspondencia entre os
dous amantes : Marons de nada susneitava, Mar-
garida mostrava-s tranquilla, e sem recelos de ca-
sarem-na coiUra a sua vontade.
Se mea pae alimenta algum projecto desse ge-
nero, oswevia ella, occulta-o tao bem que eu me
julgo egnalp-iente com o direito de oceultar a reso-
lucSo, que tomei, de nao pertencer a outrem se-
nao a t>...
Esfimaria eu antes que ella tentasse os meios de
i desertar no espirito de pae as suas primeiras ideas,
, Oanlo, a vista das negativas mal ageitadas da car-
, ta do Sr. Desormes, era evidente para mim que ,8
1
suas declaracoes a Marcos forana mui p-ilivs
que o meu amg<> n" -oiibon a.rediland>-a>. rj-..
o fraco do Sr. Desormes aagai aaaai decl.-u.yV-
edescnlpardesta.il- o seo prefrio *M
Amnaaataposicode Marrt na lh- (i-niiii..
insistir, mas Margarida Arvara laze-W. em. sra le
gar. Destas e outra'- reflesM ana hnla cernaai
go mesmo conclu ojae i em) njp faltavam as
rageqi e iniciativa
O que se segu pori-m imlra que av eapmn
Tinhamos vultadoa (.miManiina haviam afcjaa-
mezes. Marcosacabava deei proovi*>aa*-
to de lente em 13 de aflata d.- IH64. oaan re
ceben urna carta de na prima, que rertaawva a
sua presenca em S. Joo, romo de nm salvsMinr.
.....Mea pae d. r-lan-u-me. dizia a can, qr
compromVtira a soa patarra pan caan Ir. A4i
berta de Mauvezin. Agora |>areee-iuain* >i de h.
muito tratava elle disto. Temi mnrrido o vel*
marquez no upo paseado, quiz pniweir roalwo
o p1 em que llenara i sna tonuo.. r.ir ana-
caram algumas divida- sul.n-ici.te> para qm*-e
nlior seu lilho tenha nitatle de ama cantera
rica, mas nao maVienle para pe mea pe nr*7>-
a asta prace comprar um titulo para saa aja f
Resist sol o pretexto de que esee seaaar ft
zera, e talvez aiula bata a c-rn- afanaK; -'
pae i>oz-se a nr. c Fantt] io lea lati arriara
nao isto real. NJio comprehemk-ndu u profedi
ment de meu pao com a -na faaUsia A- i.-ran
me nohrix etteque era lu arrogaate cmb o_r*-
gos Nao comprchendo egualoasnte o pro>-eii
to de Fanny com os sons ares irnico r dr
sos no meio de suas caricias, e rt*i*>> de
sado I
Por mais que lina. \*.x asaai onr
nada serviu : o nsflncki est uVridi f f*
apenas obter tres meces de espera: i
tempo nao estiveres a meu lado, se me
at a muncipalidade, l darei um mm
que reperoonr no paiz.
< J liz algumas impugiucVs a meu aae. aw.^
nao o reconheco, presenlemenie in/v-tra aass**
tade do ferro. Tambem e^< a lenlto A farrr
t dtx-larada. e ama guerra juidiaa frrr
do um ajudante de campo, e a anana psceata
hio em ti. Vas comerar pdierwaaa
to, sem rcflexdes, sen obserN ar".. Pista ^~
dea nossa felicidade.
t Has de primeiro escrever i
Ihe perdo do qne se passou. e
\
pala\Ta a mea respeito. Preiaor> Ba^nr-a *'
ferentes um ao outro; do ccacrario ara asan f*_
dida Tenho formado c os meas fnjetm. *
te direi; cooheco i*u P6 aaesaor c> tsar ase
nheces... Mas para isso todo tanatea ajasfsssy
pjesente.,. Vem o mais de pretsa asestas*
rCtmUmtr-te^/

PERNAMBICO-*TYP Dt M F, F fan
,
li rr:\/Pi ir
v
*p


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID ENDL9GE0V_ZCHZ3L INGEST_TIME 2013-08-27T22:35:35Z PACKAGE AA00011611_10165
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES