Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:10123


This item is only available as the following downloads:


Full Text

*\
?
'
r
i
1
~>*
A
,


*
r

f
AflflO XL. BPMEHO 21.
Por tres mezes adiantailos 5S000
Por tres niezes vencidos 6$000
Porte ao correio or tres mezes. 6750
CUARTA FE1RA 27 DE JAWEIRO DE 1864.
Por anr.o atitlfofo 19$00O
Porte ao correio por hni Anuo 3$00>J
NCARKEGAD03 DA SUBSCRIPCO NO NORTE
Parahyba, o Si-. Antonio Alexandrino de Lima'
Natal, o Sr. Antonio Marques da Silva; Araralv. o
Sr. A. de Lemos Braga; Cear, o Sr. J. Jos 4*
Oliveira; Maranho, o Sr. Joaquim Marques Ro-
drigues ; Para, os Srs. Manoel Pinheiro & C.; A-
mozona, o Sr. Jeronymo da Costa.
KNCARRKCADOS DA SUBSCRIPCO NO SIL
Alagoas, o Sr. Clandino Falcad Dias; Baha, o
Sr. Jos Martins Alves Rio de Janeiro, os Srs. Pe-
reira Martins Gasparino.
PARTIDA DOS ESTAFETAS.
O inda. Cabo e Esrada todos os dias.
Iguarassii'. Goyanua e Parahyba as segundas e
sextas-I..iras.
StntoAntao, Gnvat, Bseme, Bonito, Garuaru',
Aliinho e Garanhnns as lerdas reiras.
Pod'Alho. Nazareih, Limoeiro* Unjo. Pesmieira
ngazeira, Plores,Villa Baila,Tacaraio', Cabrob,
Boa Vista, Oureury e Exu' as quartas (eiras.
Se.inhaem, Rio Formoso, Tamandar, l'na. Barrei-
ros, Agua Prett e Pimenteiras as quintas feiras.
Ilh \ de Feroaudo todas as vetes que para ali sahir
navio.
Todos os estafetas partem ao Vi da.
EPHEMERIDES DO MEZ DE JANEIRO
2 Quarto ming. as 8 h., 18 m. e 20 s. da m.
9 La nova as : h.. 2.*i m. e SO s. da m.
IS Quarto rresr. as 8 li., 45 m. o IB s. da t.
23 La eheia as 7 h., 43 m. e 14 s. da t.
PREAMAR DE HOJE.
Primeira as 6 horas e f> minutos da manhaa.
Segunda as 6 horas e 30 minutos da larde.
PARTIDA DOS VAPORES COSTEIROS.
Para o sul at Alagas a 5 e 2o; para o norte at
a Granja 7 e 22 de rada inez; para Fernando nos
dias 14 dos mezes de jan. marc., rnaio, jul, sel. enov.
PARTIDA DOS OMNIBl'S.
Para o Recfe: do Apipucos as 6 8 Jaboat s 6 1/2 da 111.; do Caxang e Varzeas 7
da m.; de Bombea s 8 da m.
Do Recife: para o Apiparos s 3 V?, V 4 Vi. 4 V?.
5, 5 Vi, Vi e 6 da tarde} para Olinda s 7da
manhaa e 4 '/, da tarde; para Jaboatio s 4 da tar-
de ; para Cachanga e Vanea s 4 Vi da larde; para
Bemtica as 4 da larde.
AUDIENCIA DOS TRIBCNAES DA CAPITAL.
Tribunal do coinmereio: segundas e quintas.
Relacao: tercas e sabbados s 10 horas.
Fazenda : quintas s 10 horas,
luizo do conimercio:- segundas s 11 horas.
Dito de orphos: tercas e sextas s 10 horas.
Primeira vara do civel : toreas e sextas ao meio
da.
Segunda vara do civel: quartas t sabbados a 1 hora
da tarde.
DIAS DA SEMANA.
'inda. S. AfMOitt ; S. .Inventino m.
*'k Tecea Poivearpo b. m.-, S. Thcogitws-m.
27. Quarla. S. JuaoCiir>sosiomo b. doul.
28. Quinta. S. Goneaki do Amarante dominiev
i\*. Bexla. S Francisco de Salles b.: S. Papias-m.
30. Sablrado. Adelelmoah.-. f. Martiiiha v. m.
M. Dominga S. Pedro Ifekneo; 9. Cyro m.
ASSIGNA-SE
no Recite, em a linaria da praca da Independencia
ns. 6 e 8, dos propietarios Jaooei Fgtieiroa d
Faria & Fiiho.
PARTE OFFICiAL.
GOVERRO DA PROVINCIA.
Kipedifile d dia 23 de jancir de 18*4, '.
OOleio aobrigadeiro commandanle das armas. I
Respondo ao seu oIHcio n 138 de 22 do correte, i
declarando que pide V. Exc. dar as oecessaras '
providencias para que, sejam tratadas na rasa da
saude do Dr. llamo-, ou eni outro lugar, as pracas
de 1* linha que forem accomraettidas da varila, '
visto que segundo, o parecer do 1* medico do hos-
pital militar Francisco Gonealves de Moraes, a que
slludo o seu citado offlcio, nao eonvm que o Ira-'
tamento de Us pravas soja effectuado no mesmo!
hospital.
Dito ao mesmo,Pode V. Exc. mandar por em
liberdade, visto que foram considerados incapazes
dojservico em inspeccao de sade, os recrutas Ro-'
rno Jos de Camino, Jos Romao de Mesquita, e
Silvio Jos de Torres a que alludem os seus offlcios
ns. 136 e 137. de 22 do correnlc.Comniunicou-se
ao coronel recrutador.
Dito ao mesmo. Quena V. Exc. expedir assuas
ordens, para que seja colloeada urna sentinella,
junto a nova ponte de ferro, aflm de evitar que al-'
guns individios continuem a banhar se no rio
perto da mesma ponte, pudendo essa sentinella ser'
tirada da guarda do palacio do governo.Commu-
nicoo-se ao Dr. chefe ee polica.
Dito ao inesino. Ilaja V. Exc. le informar sobre
o que pondera o alferes commanclante do destaca- i
niento do Granito no incluso offlcio.
Dito ao mesmo. -Queira V. Exc. informar cer- '
ca do aue requisita o capito Antonio Cabral de
Mello Leoncio, no incluso offleio.
Dito ao inspector da thesouraria de fazenda.
Constando-rae de offlcio do brigadeiro comman-
danle das armas datado de 22 do corrento, que o
collector do municipio d-i Sanio Antiio, ainda nao
pagou ao destacamento all existente os vencimeu-
tos relativos ao mez corrente, por nao ter sciencia
do prego da etape no presente semestre; assim o
declaro V. S. para que faca as convenientes com-
municaees nao so a aquelle collector, coma a ou-
tro quafquer que esteja incumbido de pagar venci-
mentos a deslacameitos.
Dito ao insiiector da thesouraria provincial.
Devoivo a V. S. o reqaerimento documentado, que
veio annexo a sua informacao de honlem.sob n. 21
atlm de que, de conformitlade com ella, mande
pagar ao alferes do corpo de polica, Leodegario
Liberato Pereira Caldas, a quantia de ll380, por \
elle despendida com o expediente da 41 companhia
daquelle corpo, que commandou interinamente,
contar de 18de|novembrodoanno prximo passado,'
at 4 do corrente mez. Communicou-se ao coui-
mandante do corpo de polica.
Dito ao director do arsenal de guerra.Contra-
te V. S. com o mestre ou dono de algumas das
ernbarcaeSes, destinadas ao presidio de Fernando,
a conduc^ao de 800 alqueires de farinha compra-
dos pelo conselho administrativo para fornecimen-
to do mesmo presidio.Communicon-se ao conse-
lho administrativo.
Dito ao mesmo. -A vista da sua informacao
n, 219 desta data autoriso V. s. a mandar admittlr
na companhia de aprendizes desse arsenal, quando '
houver vaga, o menor Percilino Pettt de(arvalho,
tilho de Paulioa Rila de Barros, urna vez que esta
satisfaga as disposices do regu lamento de 3 do '
Janeiro de 184.
Dito ao capiio de porto.Respondo ao seu offl-;
ci n. 13 de 21 do corrente, declarando que deve,
V. S. mandar inspeccionar o recruta Francisco Go-1
mes Pessoade Araujo, afim de ter o conveniente
destino na primeira opportunidade.
Dito ao cpmmandante do cerpo de polica.Re-
metto V. S. para o fim conveniente, a portara
desta data nomeandoo conselho que tem de julgar
o cabo do corpo sob seu commanda, Pedro Ferrei-
ra Bastos.
Dito ao terceiro juiz de naz do prmeiro dislrcto 1
da fregnezia do Bonito. Nao tendo o primeirojniz |
de paz desta fregueza, segundo declara Vmc. em'
6cu ofllcio de 18 do corrente, feito a convocacao da
junta dr qualfleacao, mandando aflxar os editaes,'
e expedido os convites doestylo, rumpreque Vmc
foca qoanto antes essa convocaban, afim de qiie a :
referida junta se rena no dia 6 de marco viudou-
ro, que para isso flca designado, e proceda nos de-
oais trabalhos, de conformidade com a lei e mais!
dlsposicfes em vigor.
Dito ao segundo juiz de paz do primeiro dislriclo
da freguezia de Serinhem.-No se tendo instada-'
do no praso legal, a junta revisora de qualilicagao;
dessa freguezia. pelas razoes declaradas em seu of- j
rJcio ne 17 do corrente, rerommendo Vmc. que c
fozendo a convocacao de que trata o art. 4 da lei de !
19 de agosto de 1846, rena a referida junta no
dia 6 de marco vindeuro, que para isso designo,'
e prosiga nos demais termos do processo da qual-
fleacao, de conformidade com a disposicao em vi-
er.
Dito ao bacharel Francisco Brandao Cavalcante
de AlbuquerquePor decreto de 4 de dezembre
prximo findo, foi Vmc. nomeadojuiz municipal e
Se erphaos do termo de Ipojuca: o que Ihe com-
munico para seu conhecimeuto e ailm de que pres-
tado e juramento doestylo, entre logo em exerci-
cio independente de titulo, que o apresentar no
praso de 3 mezes contados desta data.Fizeram-se
s uecessarias rommunicacoes.
Portara.O vice presidente da provincia, con-
formando-se com a proposla do Dr. chefe de poli-
ca n. 95 de 21 desle mez, resol ve demltr Jos !
Francisco de Arrudado cargo de quarto supplente !
do delegado de polica do termo do Limoeiro, por !
se acbar pronunciado em crime de rcduzir escra-
vdao pessoa livre, e para o substituir nomea o
cidadlo Victorino Arquim do Reg Paria.Com-
municouse ao Dr. chefe de polica.
Dita. O vice-presidente da provincia attendendo
ao que requereu o lente da 4' companhia do
corpo de polica, Francisco Paulo de Souza Mala-
Kueta, resol ve conceder-lbe 30 das de licem;a com
vencimeotos.
Dta.-Ovce-presdenteda provincia conforman-
do-se cora a proposta do Dr. chefe de polica n.
93 de 21 do corrente, resolve considerar vago o
lugar de 4* supplente do subdelegado de polica
do dislrcto do Limoeiro por ter Alexandre Manoel
Bezerra deitado de prestar juramento, e para esse
cargo nomea Bento Jos Lopes Guimaraes.
Communicou-se ao Dr. chefe de polica.
DitaO Sr. gerente da companhia l'i.rnambn-
cana mande dar urna pateagem l as Alagoae, no
vapor Parahyba, em lugar de r destinado pas-
sageiro de estado Antonio de Albuquerque lol-
landa Cavalcanti.
No mesmo vapor mandou-se dar Francolino
Jos de Sant'Aniia. igual passagem at aoAracaj.
Despaches do dia 23 de Janeiro de 1S61.
Rnjuerimentos.
Felippe Jos Raymurido.-Fican expedidas as
ord.'iis no sentido de ser o sopplicante solt.
Firmino Anastacio Guedes AlcofcradoProveo
que allega.
('rancisco Gomes Pessa de Araujo. Informe o
Sr. Dr. chefe de peliria.
Heleodoro Fernandes da Cruz Nao tem lugar.
Joo Hyppolito de Meira Lima.D-se.
I.uiz Milib.Satisfaga a exigencia do procura-
dor fiscal constante do parecer incluso.
Martinbo da Silva Costa.Passe portara conec-
deudo a gratiticacao pedida.
BISPADO DE PEIIAAMBKO.
" JJio da Puriiica?ao Marques Perdigan, conego
rtgrante de Santo Agostnho. por gracn de Dos
8 da Sania Si1 apostlica, hispo de Pernam buco,
";> conselho de S. M. o Imperador etc.
'.invencids nos dos motivos peios quaes temos
diszonsado a abstinencia da carne as qoerestnas
transactas, e cerlos de que existem os mesmos
mol vos, uavemos por conveniente conceder igual
dspeusa para a prxima quaresma, para que os
nossos diocesanos pessam alimentar-se com o ali-
mento carnal diariamente, exceptos os dias de
quai ta-feira de cinza, sextas e sabbados, e a sema-
na santa, desde domingo de Ramos al sabbado se-
gunde.
Palacio da Soledad, 2i de Janeiro de 18(i4.
Joo hispo diocesano.
afuf P"'1*** d?s Campos e Nossa Senhora tura da assembla geral, e bem astmt o dia e hora
'.. .LU_rao'.ruJ;l vo|acao foi tomada em separado em que ha de celebrar-se a missa do Espinto-San-
nos respectivos collegios.
3." Que sejam reconhecidos depulados os f
ttselheiro Jos .^ntono Saraiva, Dr. Mauoel Pi
Souza Dantas e Joo Ferrera de Moura.
Srs.
nto
conse
de
Sala das Commissoes, 2l lie dezembro de 1863.
A. Igbo.JoSo A-He.Pinto de Mendunrt.
\". Sobre as eleicSea do ldislricio da provincia
do Rio Grande do Sul, coucluindo da seguinle ma-
neira :
t 1.
la, o fez naqoatro ou cinco dia<. ospois de ter ex-
poste e disentido con os seus eoHegas decommrs-'
s.o 0% pontos duvidosos ; i|ue a etse parecer adhe-
INTERIOR.
RIO DE J \ > r.llto.
ASSENBLE1 4.ER4L
l AH Vil A DOS MMIOHIS
OKII TAMOS.
15'SESSAO PREPARATORIA EM 21 DE DE-
ZEMBRO DE 1803.
FUStOBNCta DO SR. XACHAUS.
As 11 horas da manhaa, achando-se prsenle
num;rosufflciente de Srs. depulados, abre-se a
sessio.
L-se c approva-se a acia da antecedente.
O 5.R. Io Sixiietahio d conta do seguinte
KXI'EDIF.NTK.
Urna reprosenlaco dos juizes de paz e eleitores
da fregueza da cidade do Natal, da provincia do
Rio i rande de) Norte.reclamando contra os abusos,
irreg rlaridades e violencias que dzem ter-se dado
na eleifSo primara de 9 de agosto ultimo. !
commisso de poderes.
Un. requerimeuto do bacharel Suveriuo Alves
de Crrvalhe, pejindo mis documentos que dirigi-
r esta cmara, sobre a eleicao do 2 distrelo
da provincia do Marauhao. Manda-se entregar
depois de rubricados pelo official-inaior.
ORDEM DO DIA.
Oi\\. Sit.vKiiiALobo pede a palavra pela ordem
e requer pref.-rencia para que entre em primeiro
lugar em discusso e decisao os pareceres dados
para ordem do dia sobre que nao ha conteslacao,
afim de se ir augmentando o mais possivel o nu-
mero dos depulados reconhecidos.
Consultada a casa, decide pela aflirinalva.
ELKigAO da baha, (l distikto.)
Entra em discussao, e approvado sem debate
em todas as suas conclusoes o parecer da 3" com-
misso de poderes sobre as elecoes do 1" dstricto
da prt fiada da Rabia.
O Si. Phesiue.ntk declara depulados pelo refe-
rido districto e provincia os Srs. Salustiano Fer-
rera Souto e Joao Jos Barlwsa de Oliveira.
ELEICAO OA BAHA. (*> distridO.)
Ent:a em discussao, e tambetn approvado em
todas s suas coacluses o parecer da 3" commis-
so dt poderes sobre as eleicoes do t districto da
mesm proviucia.
O Sr. Presidknte declara depulados pelo dito
districtoe provincia os Srs. Pedro Moniz Brrelo
de Arago, Francisco Xavier Pinto Lima e Jos
Augus o Chaves.
BLOCAO DA BAHA. (o distlictB.)
Entiaem discussao, e igualmente approvado
em tocas as suas conclusoes o parecer da 3* com-
misso de poderes sobre as eleicoes do 5 dislriclo
da me: ma provincia.
O Si. Presidente declara depulados pelo men-
cionado districto e provincia os Srs. Joo Jos de
Oliveira Junqueira Jnior, Antonio de Souza Espi-
nla e Frederico Augusto de Almeida.
blekao de nnumuca (! districto.)
Entra em discussao, e da mesma sorte appro-
vado em todas as suas conclusoes o parecer da 2'
commisso de poderes sobre o Io districto da pro-
vincia le Pernambuco.
O Su. PimsiEENTK declara depulados pelo referi-
do dis relo e provincia os Srs. Francisco Xavier
Paes Larrelo, Antonio Vicente do Nasciinento Fei-
tosa e Urbano Sabino Pessoa de Mello.
Coniinuoa depois a discussao de parecer sobre
as eleicoes da provincia do Esprilo-Sanlo coiu as
emendas apoiadas.
0 Si.. Io SciiETAnio, obtendo a palavra pela or-
dem, leu os seguintes pareceres, que foram a im-
primir
i" Sobre as eleicoes do 5* districto da provincia
de Minas, coucluindo da seguinte maneira :
1* Que se annullem as eleicces das parecidas
da Mu uca, Consolado de Capvarv, Sanl'Auna de
Sapucshv e ambas as de Cambuhy.
_ 2o Que se pecam ao governo as actas da elei-
cao de S. Sebastio do Paraso, adiando-se o co-
nhecin ento da dita eleico.
< 3u Que se ade (ambem o ctnlieciincnto da
eleico primaria da cidade de Pomo-Alegre.
Qi.e se approvem as eleicoes primarias das
ri'-lant.'sparocliias do 5* districto de Minas, man-
daudo-:;e proceder a novo sorteio, na forma da lei,
para o i dous ltimos lugares do eleitor da cidade
da Caiupanha.
5o Que, descontados os votos anuullados, se-
jam proclamados depulados os tres cidados que
nos diversos collegios obliveram a maioria dos vo-
tos do districto.
t Alopiadas estas conclusees, a commisso de-
clara que o res dt ido da eteigao de todos os votos
liquido;, sem se contaren) os do collugio onde vo-
larain os eleitores de Pouso-Alegre e os da paro-
chia de S. Sebasliao do Paraso, o seguinle:
Dr. Joaquim Dillino Rbero da Luz....... 164
Dr. Agostnho Jos Ferrera Brelas........ 158
Dr. Evaristo Fi-rreira da Veiga........... 158
Dr Maximiano Antonio de Azevedo e Silva. 140
Dr. Hoque de Souza Dias................. 133
Dr. Laiielle Rodrigues Pereira........... 119
t Os votos do collegio adiado c da parochia do
Paraso rerahram tambem nos tres primeiros ci-
dadSos.
pos, consequencia das conclusoes appro-
vadas esta ultima :
6a Que se proclamcm depulados pelo 5* dis-
tricto eljioral de Minas os Srs. Dr. Joaquim Del-
lino Ribdro da Luz, Agostnho Jos Ferrera Bro-
tase Evaristo Ferrera da Veiga.
< Bala das commisses, 21) de dezembro de 63.
F. c'uviano. Punmgu. VaUetaro. Jwd
Caetano. AragUt e Mello
2* Sojre as eleicoes da provincia do Amazonas,
concluudo da forma seguinle :
1 Que sejam approvadas as tleicies dos col-
legios ie Manus, Barccllos e Iirperatriz e suas
Ireguexias.
i 2 Que flqnem adiadas, al virem as acias, as
eleicdei do eefleg o e freguezias de Teff.
Qu; sejam reconhecidos depulados assem-
bla ge.il os Srs. Dr. Pranciseo Carlos de Araujo
Brosquil e Dr. Antonio Jos Momia.
t Paco da cmara dos depulados. 2) de dezem-
bro de 803./. Madurara.Suldanhu Marinho.
Fernn les Moreir 3.* Sobre as eleiedes do 4" districto da provincia
da Baha, concluindoda forma seguioie :
t 1." Que sojam approvados todos os collegios
de que se rompoc esse 4" districto, sem ei
ilaquell !S em i|ue bouveiam fregue;:ias duplicadas.
2." Que sejam adiadas as eleicoes das Trege-
lo.luleirada.
Potan ames da urna hora o Sr. presidente con-
vida a depulacao a se dirigir ao paco imperial a
cumpnr sua misso.
Voliando ella, o Sr. Paes Brrelo, obtendo a pa-
lavra pela ordem, communica, como orador da de-
qutacao com as formalidades doestylo, rumprira
a sua misso, e que Sua Magestade se dignou de
res|K>nder, que a missa do Espirito Santo lera lo-
fonnei ^2SE aPuradas f das,oez cedu,as Kar Moh s onzc horas, na capella imperial
II iMnin nn ?5 emtseParad0 na.. fregueza do e a abertura da assembla no dia 1- de Janeiro
i Itio I ardo, finando contemplados eleitores os sup- una hora da larte, no paco do senado.
Kit,'15 d, (;a!;lro'/rancis?0_ A'ito- O Sr. Puauvm declara que a resposla de S
1 C mfos ,m 7 .n'U ?** i"'dv" e.^1?1''1'1 Magestade e rocebida c,.m muilo especial agr
eua e V^cnIhA^SS^lIlTS2! de W >a/,a aA*w'o a ,raUr- I'^sidente da I iwrque ambos os pareceres aprontados se acam
lum licando^rt ^ '1 ? V^ Mjl orden, de da. e levanta a sesso a urna hora e apenas com a asignatura de dous membros da
12 7 '5 q"'! vtem "S l'sU eral cou- un' 'luarto da rde, convidando os Srs. depulados '
an nrin .mon," 4'^ fvotos> Proeedendo-so para isso a comparecerem amanha as onze horas na capella
ao sor e. nenio na forma da le.. imperial, e ao meio-da nesta cmara.
z. Que c annullem os quatro eleitores da ________
Sa^i(ra,d>0SSa?eO?OradoLivra,nenlodasPer DEMA STIMA SESSAO PREPARATORIA EM
oras urancas, mandando-se proceder nova ele- 31 de DE/EMBRODF 186:1
?^niao"nn?ae-regUczia- ,-- piiesidknoia do s. Zacaras'.
nrim'ru ,M'am *PProva,Ias i1.5 dema's ele,(.'!" A's oize horas e roca da manhaa, feita a cha-
ri? i?. e.-secundarias do dislrcto da provm- mada, e achando-se presente numero sufflciente de
da do Rio-Grande. Srs. depuudos, abre-se a sesso.
bros da commisso de poderes, que nao formar as- Approvc-se as eleCOas das f, ruezias- e Nos-
0 K u,,,, > i- i 'sa Senllra "la Assump(:o de Cabo'Frio e d akla
su. i ai.- babrito (peordem) diz me tendo
sido encarregado de examinar a eleiede do 3 dis-
lriclo do Rio de Janeiro e de d-.ii p irecer sobre d-
de S. Pedro que compoe o collegio de Cabe Fri.
Pepro Lmz.
Encerrada a discussao foi approvado o- pareesr.
e bem assim a>emenda do Sr. Pedro Loiz-; e foraa
portaoto declarados depulados e prestaram jur;i-
iii. nio os Sis. Eduardo de Andrade Pinto. Pedro-
Late, para assignar um dos dous pareceres, deca- |da, apoiada e post;v coni
sua rou que por motivos espeeiaes nao prestara a sua >-0 leudo fndame
ado. j assignatura a nenhura delles, sendo esta a razao tra a eleicao primaria d?
hr" iVtHu c7a"11..1declarld195 Repujados .Srs. Fallan. com'parlicipacaoosSrs. baro do Porto-
Dr. Luiz da Silva Plores, Fehppe Belbze de Olive- Alegre e F. Octaviano
n u "a,"0 de PS?'OT,J ,Bc, Sb- >' onvida aos Srs. depulados que
/ u u ?oramr,s^s- ** d Sembr de 1863. nao prestaram jorameniu na capella imperial a vi-
J. M.Macedo.T. Otttmi.Martinho Campos. rem mesa presta-lo.
.venofranco. Diversos Srs. depulados prestan juramento.
aifaSLTK! d,scussao nterrompida, que ficou L-se e approva-se a acta da anlecedenle.
adiada pela hora. o Sr. secretario d conta do tenate
oraram os Srs. Pereira Pinto, A. Silvcra Lobo e expedente
rm.,^^0' ., L l'm offlcio do ministerio do imperio, enviando as
Le\anlou-se a sessaoas3 e meia horas da tarde, acias das eleicoes primarias e secundarias da pro-
vincia do Amazonas, e um ofllcio acompanhado de
varios documentos, em que a presidencia da dita
provincia d conta das occurrcncias que tiveram
lugar durante o processo das referidas eleicoes.
i A' 1' commisso de poderes.
Outro do mesmo ministerio, enviando, com o offl-
cio da presidencia do Amazonas, as actas da elei-
cao primara feita na parochia de Maus, que por
engao vero naquolle offlcio indicada como de Bar-
cellos.A' mesma commisso.
Oulro do mesmo ministerio, enviando, com o ofll-
cio da presidencia da provincia do Para, as actas
s. do collegio de Obidos, Cachoeira, Braganc^a e Cin-
DEC1MA-SEXTA SESSAO PREPARATORIA EM 30 DE DE-
ZKMMRR0 DE 1863.
Presidencia do Sr. Zacaras.
As 11 horas da manhaa, feita a chamada, achan-
do-se presente numero sufflciente de membros,
abre-se a sesso.
L-se e approva-se a acta da antecedente.
O Sr. Secretario declara nao liaver expe-
diente.
ORDEM DO DIA.
ico a seguinte emenda-, que foi
coiijuuciamente em discussao:
fundamento a representado coii-
leifo primaria da freguezia do nasa-Tres,
o nao constando da acta protesto ou irregularidad
de que seja ella approvada.Jacobina,
a J u,'..,.,...... i c.ncerrad.i a discussao foi approvado o parecer
Jn J ii?, TTA ,vis,ad".'lue.selem ex- e \wm assim a emenda sendo declarados depuU
|KMo, emendo que, faltando maioria. nao ha pare- dos os Srs Manoel Joauurm da Silva Pedro deAI-
cer para ser sojeilo delibenco da cmara dos cantara BeltegardeTEm de^aSo^rVelra
algum membro dos eleitos para qualquer commis- se act.am ua casa. w
Orarora os Srs. Jacobina e Manoel Joaquim.
IUOcao he i'EiiNAMbcdo. (3" districto.)
tnira em discussao o parecer da 2' commisso
sao, (Mi tiver longo impedimento, o presidente no-
mear outro que o substitua. Nao creio, porm,
que no caso verlente se verifique a l.ypothesc [(re-
vista pelo regiment ; poratn nao consta imped- de poderes so^arelei^do^sirletdCnc'-
ment do Sr. depulado Joao Leile, nem ha falla de vmia de Periiainbuco
sua parte, sendo que acabou de assistir missa do o Sr. Feitosa :-Sr.' presidente, peco a palavra
hsp.riio-santo, e sou informado que se aclia na para fazer algumas renexes e dar atguns wclare-
casa. Seo Sr. depulado a quem me retiro deca- cimcutos acerca da parte do parecer da commisso
rasse a cmara que linha justos motivos, exhibs- ( relativa freguezia de Ipojuca
seos ou nao, para deixar de assignar o parecerse-. Diz a nobro coiiuuisso cm seu parecer ose-
bre a eleicao de que se trata, anda seria caso de guinlc :
noniear o presidente quem o substituirse. De ou- Tomarani-se em separado nos respecuvos col-
tra serle lenho escrpulo de fazer a solicitada no- legios os votos das duas turnas eleitoraes de Una e
'"' vl'c > > 'd? S M'guel de Barreiros, e mais os de urna tao
0 0 sii. Paes Rahukto pela ordem) .ondera ao somonte das duas de Ipojuca, nao dando o total
sr. presidente que achando-se na casa o Sr. Joao i delles reunidos na apuracao geral mais .me 67 \o-
i-eite, 6 taca venlicar se elle quer ou nao assignar tos de maioria, que recahirara naqueiles tres cida-
aigaun dos pareceres; diz que no seu entender pa- daos mais volados.
ra dar-sea hypothcsc do regiment basta .que. al- A commisso verificou que as eleicoes prima-
gum membro da commisso se recuse a emiltir rias e secundarias, segundo os documentos que tem
parecer, nao sendo neeessaros que se ade au- a vista, correram regulamenle, salvas as duplcalas
sent, do contrario licariam dependentes da mino- que se deram as freguesas de Ttia, Barreiros e
mesma commisso.
Oulro do mesmo ministerio, enviando as actas
das eleices Zoilas nos collegios eleitoraes de S. Mi-
guel de Cintra e Maraj, da provincia do Para, e
doMacho, da do Maranho.A' mesma
misso.
Oulro do mesmo ministerio, enviando, com o offl
do
as
Contina a discussao do parecer da 3* commis-
so de poderes sobre as eleicoes da provincia do A^m^e-5U p dita provincia
Espirito-Santo, com as emendas apoiadas. r
Nao estando prsenles os Srs. Silva Nunes e Sil-
yeira Lobo, que estavo inscriptos com a palavra,
encerrada a discussao; e procedendo-se vota-
cao, approvado o parecer em todas as suas con-
clusoes com a emenda do Sr. Souto, julgando-se
prejudicada a do Sr. Costa Pinto.
O Sr. Presidente declara depulados pela pro- S da Pre^ncia da provincia _do Rio-Grande
viuda do Espirito-Santo os Srs. Jos Ferrera Sou-1 % *5?L* le'cocs primarias felas i
lo e Jos Feliciano Horta de Araujo. Paroclliaso.^rlo-Alegre e Campo-Grande.-A
ELEICAO DE M1XAS-CERAES (ry'districto). n^,aS^~ -
Entra em discussao, e approvado sem debate ",re .emo mmislcno, enviando, com o offl-
em todas as suas conclusoes, o parecer da 4* com- ,c^,da,pres!dS:n^a da Provincia de: Pernam buco, as
misso de poderes sobre a eleicao do 5* distrelo "^ da e,e*a0 de Reputados do collegio do Limoei-
da provincia de Minas-Genes ro' Per'encenie ao 2 districto eleitoral da mesma
O Sn. Presidente declara depulados pelo refer- *XX*7JL!22S2 de Poder*s- ,
dislriclo e provincia os Srs. Joaquim Dellino u^ do mesmo ministerio enviando o oflicio da
presidencia da provincia de Pornambuco, acompa-
nhado das actas das eleicoes primarias que tiveram
lugar as parochias de S. Pedro Gonealves do Re-
cife, Santo Antonio, S. Jos, Boa-Vista e Afogados,
ria das commissoes, a deciso de todos os negocios
a ellas submettidos; observa que a questo de que
se trata de natureza urgente ; se o parecer nao
fr dado boje, tero de liear por muitos dias sem
assento na casa tres representantes da naeao.
Abarla a cmara ser necean ario nomea'r a nova
commisso de poderes, o esta lera de levar algn*
dias a examinar o grande numero de documentos
que existem sobre a eleieo do 3" dislrcto do Rio
de Janeiro, para habilitar-se ainterpor um parecer
consciencioso, ao passo que nomeando agora o Sr.
- presidente um membro para a commisso, podera
este assignar um dos parte-res apresenlados, e ser
elle sutimeitido a discussao logo no primeiro da
da sesso.
O Sa. Presidente : J disse que falta do um
membro de qualquer commisso nao se verifica s-
menle quando elle deixa de comparecer, basta que
nao queira, por motivos de eonsciencia, emltir jui
do
Ribeire da Luz| Agostnho Jos Ferrera Brtas e
Evaristo Ferrera da Veiga.
BUSOd DO AMAZONAS.
Eiitra em discussao, e igualmente approvado
tnira em discussao, e igualmente approvado zr~> "7TX*. '"."J ""J ""-'? c .u,^,
sem dbale em lodos as suas conclusoes, o parecer da ?"*, Varzea, Munbeca, S. Lourenco da
da commisso de poderes sobre as eleicoes da alta e Jaboatao, pertencentes ao 1; districto da di-
nrovinciadn Am.,n,c ta provincia.A mesma commisso.
ommissao
Outro do mesmo ministerio,enviando, com o offl-
cio da presidencia de Pornambuco, as actas das
eleicoes primarias feitas as parochias de Pao
d'Allio, Gloria do Goit e Luz.A' mesma com-
misso.
Outro do mesmo ministerio, enviando, com o offl-
cio da presidencia da provincia de Minas-Geraes,
provincia do Amazonas.
O Sn. PiiEsiDENTE|declara deptados pela mesma
provincia os Srs. Francisco Carlos de Araujo Brus-
que e Antonio Jos Moreira.
ELEICAO DA BAHA (4 districto.)
Entra em discussao o parecer da 3* commisso
de poderes sobre as eleicoes do 4* districto da pro-
vincia da Bahia.
O Su, Costa Pinto : -.Na parochia de Villa No- as acias dos coRegios eleitoraes de Montes-Claros e
va da Rainha, diz a commisso no parecer que Paracal, na eleicao a que se procedeu para depu-
acaba de ser lido, houve duas eleicoes primarias, ,adof. *>.mesmo lempo expondo a razao por que
sobre as quaes a mesma commisso julgase inha- 'ad,,a presidencia nao remelle ja as actas da orga-
bililada a emitlir juzo, entretanto reconhecendo "'.sacao dos roNegios de S. Romao e Urao-Mogol.-
isto no corpo do parecer, deixa de mencionar as iA V commisso de poderes,
conclusees, enlre as parochias, cujo adiamento I ""V" do me?'" """islerio, enviando as acias
propoe, a da Villa Nova da Rainha. Idas '"So* primarias felas as parochias de Pi-
Ipojuca, das quaes deixa aqu deoceupar-se, por-
que nao tem presente, quanto primeira dolas,
sen.lo urna s acta parochial; e, quanto as oulras
duas, fatiam-llie esclareciroentos e oormac5es in-
Jispensaveis para formular um juizo seguro, juizo
que alias nao ntlue no julgamento.da eleicao total
ou dos diplomas.
D'alii conciue a cominisso :
1". Que sejam approvadas as eleii-es prima-
rias e secundarias do 3* dislrcto, exeeptmuias as
de Una, Barreiros e Ipojuca.
2. Que fique adiada a deciso relativa a estas
tres mencionadas freguezias.
3. Que sejam reconhecidos e declarados depu-
lados pelo 3 districto da provincia de Pernambu-
co os Drs. Luiz Felippe de Souza Leo, Ignacio de
Barros Brrelo e Antouio Herculano de Souza Bau-
dera.
Nao posso, Sr. presidente, dar eselarecraentos
zo sobre um assumplo sujeito ao exame da | completos acerca das eleicoes de Barreiros e l'na,
commisso de que membro. Cumpre, todava, mas me parece que posso esclarecer a casa sufflei-
que o declare a cmara, afim de poder o presiden- 'oientemente para que a eleicao de Ipojuca que se fez
le noniear quem o subslitua nesse trahalho. No na ureia matriz nossa ser annravada indeiwmlenlii
caso, porm, em questo nao lia scmelhante de-
Em ordem a remediar esla falla vou mandar "IW. Bom-Dcspacho, Onca e Abbadia, perteneon-
mesa urna emenda propondo o adiamento da refe- '\'? au collegio de Piianguy, e2 dislrcto eleitoral
rida parochia. da provincia de Minas-Geraes, bem como o offlcio
claraco feita por quem devia faz-la. Accresce
que a nomeaco que o presidente lizesse seria em
pura perda, porque hoje termina D prazo dentro
do qual pode funecionar a con.misso de cinco
membros, e nao provavel que oSr. deputado que
fosse noineado a esla hora para substituir o Sr.
Leiletivesse lempo de examinaros papis e se ha.
bilitasse a formar a respeito da eleicao um juizo
seguro, quando em 15 das nao pud'eram os mem-
bros da commisso chegar a um accordo.
O Sr. Ottoni (pela ordem,) aclia que o Sr. pre-
sidente lem razao no que acaba de expender ; nao
pode nomear-se um membro para urna commisso
existindo na casa o nomeado. Est quanto a isso
de accordo, mas nao descobre razao para que de-
xe de ser materia submettida a consideraco da
casa.
A cmara incumbi a commisso de cinco mem-
bros para dar seu parecer se cala um delles ti-
vesse opinio drTerente nao haveria cinco votos
separados, e nao seran ellos discutidos 1
Apresentam-se dous votos em separado, um as
parochia.
Vem mesa, lida e apoiada, a seguinte emen-
da :
Entre as elecoes cujo adiamento proposto
pela commisso inclua-se as da parochia de Villa
Nova da Rainha.Costa Pinto.
signado por dous membros c oulro tambem por
dous delles. Ha por consequencia parecer da com-
misso, salvo se ha no regiment disposicao que
coni que a presidencia da provincia faz remessa se opponha a que sejam acedos e discutidos dous
groja matriz pssa ser approvada independente
de adiamento.
das ditas acias.A' mesma commisso. j votos ero separado, os quaes est o parecer
Outro do mesmo ministerio, enviando, com o of- commisso.
fico da presidencia da provincia do Rio de Janei-
i ro, a acta da organisacao do collegio eleitoral de
,la
Sr. presidente, a provincia de Pornambuco, as-
sim como mudas outras provincias do imperio, tem
sido mais ou menos victima do systema das influ-
encias pessoaes, e eu creio que uro grande mere-
cimenio da aclualidade substituir a poltica de
opinio a poltica individual. Tina das freguezias
em que o elemento pessoal procurou dominar em
Pornambuco a fregueza de ipojuca : um cidado,
embora respcilavel, o Sr. coronel Manoel Jos da
Costa, acrediten de si para si que devia ser elle a
primeira e nica influencia daquella localidade.
Os seus amigos polticos concorreraro quanto
coube em suas torcas para que esta posico Ihe fos-
se garantida, mus ltimamente vio-se que, quando
se tratara de pleitos eleitoraes, anda mesmo de
honra para o partido, o Sr. coronel Manoel Jos da
Costa usava de sua influencia pessoal para atlen-
der a interesses de sua familia e a interesses seus,
separaudo-se das alliancas polticas que haviam
coucorrido para que elle tivesse na sua localidade
essa mesma influencia.
Ento seus amigos polticos o abandonam, e Ihe
dizem abertamento : tSe vos queris ser nosso alia-
do, estamos proinplos a dar-vos a torca moral que
desojis; mas, se queris a importancia local para
para vos o para vossos prenles, ento nao i
Ninguem pdedndo a palavra, approvado o pa-' S- Joo do Principe na eleicao de depulados e as
recer em todas as suas conclusoes com a emenda ac.ts da eleicao primaria das parochias de S.
referida. ; Joao, Marcos, Passa Tres e Cacara.A 3' com-
0 Su. Presidente declara deputados pelo mes- n,i*s5 de poderes.
mo dislriclo e provincia os Srs. Jos Antonio Sa-'. 9a\T0 do mesmo ministerio, enviando, com o of-
raiva, Manoel Pinto de Souza Dantas, e Joo Fer- fic,u da presidencia da provincia do Rio de Janeiro
reir do Moura "* aclas das eleices primarias e secundarias de
blocao do iuo-orane do sil (1 dutricto.) deputados pela dita provincia.-A" mesma com-
Entra em discussao o parecer da 5* commisso ""ssao.
de poderes sobre o 1 districto do Rio-Grande do Outro d*meslno ministerio, enviaudo o offlcio
;5 mnn da cmara municipal da cidade de Goyaz o acta da
OSr. Martinho (.ampos, como membro da mea- apuracao dos votos dos collegios de Porto-Imperial
nonada commisso, manda a mesa a seguinte reo- e tfifa feito em .dditanento apuracao dos
ti cacao ao parecer que fo. publicado no Jornala vo,os dos dmais C0,gias._A- 3. conimiSso de
30 de dezembro
poderes.
se :chaves.
v periodo, linha 3", em vez de cdulas, diga-1 Ou,ro-do mesrao mnist(!ro, participando llcar
cna\es. certo de terem sido approvadas as elcicSes prima-
. 4* permdo, linha 11-, suppnma-se a parle que rias ft.j,as as parochias que forman, o districto
comeca :-nao estava dissolv.da,-ate a palavra e,ei,or;x| jj, Hrovnlca de G'vaz e 1|Ut.expedea es-
-func.oes ;-devendo ler-se :-quando anda do- |e r ,0 offlcio j,r,,sidem,ia da mesma proviu-
viam estar presentes os eleitores e supplentos, aos Cja imeirada
22^ %?& dir,;il0 de n0Va ell'"''a0 para SUP" 'utre do mesmo ministerio, participando ficar
prir a lana uos msanos. inleirado de terero sido approvadas as eleiedes pri-
t 4 periodo, linha i.V, em vez de-guarda, lea- marias e secundarias feitas na provincia do Para
' v?Una.r..>a"P,''i- a u n i cora as modidcacSes especificadas, e que de tudo
. Na parte re al.va a fregueza do Rio Pardo- di communicacav0 a prSdcnca da mesma provin-
L,m 'JadeP periodo, Imhas o- e 6 sup- ci1 ordenando soja execulada a resoluco desta
imam-se as palavrasdesprezados us votos dos cmara.Inteirada
Outro do mesmo ministerio, participando ficar
10 me,n inteirado de tarea sido approvadas as eleiedes pri-
ua silva manas e secundarias feitas na provincia do Para-
por
primam-se as pal
dous menores.
O Sr. Presidente declara deputados pelo men-
cionado dislriclo e provincia os Srs. Luiz
oasis-
ter que as cousas polticas da freguezia tomem d'ora
ero di.une outro geito, outro camiulio.
O Su. Presidente :Nao procede o expediente I Quando, Sr. presidente, se naugurou na provn-
lenibrado. porque, nos termos expresaos do regt- eia de Pornambuco a poltica progressisia, esse ami-
uienio, nao ha parecer de commisso sem assigna- gos polticos que linhain concurrido a dar torca mo-
ral ao Sr. coronel Manoel Jos da Costa se para-
ram-se delle, e, consliluindo a maioria na fregue-
zia, pleitearan) a eleicao.
tura da maioria de seus membros.
Tendo-so a commisso de cinco membros que
deve dar parecer sobre a eleicao do 3" dstricto do
Rio de Janeiro fraccionado em duas partea iguaes,
assguando dous membros um esboco de parecer
e dous ootros, nao existo, como lenho dito, parecer
que sirva de oase discussao. O que cabe i as-
Signar o Sr. Lcite um desses papis, ou cnlao de-
clarar o motivo por que o nao faz. afim de ser
substituido. (Apoiados.) Enlendendo assim. abste-
nho-me de fazer a nomeaeo lembrada, assim co-
0 Sr. coronel Manoel Jos da Costa enipre-
gou da sua parle os meios que eslavara aoseu al-
cance para susicntar a sua posico pessoal, a sua
influencia local Dest'arle, Sr. presidente a lula
na freguezia ds Ipojuca nao foi de um pensamento
poltico com outro pensamento poltico propria-
nienio dito mas o peusamento poltico progressista
travou-se com esse elemento pessoal na freguezia.
mo de considerar pareceres os papis de que se qut quer ser ludo e d'ah resaltan) d'ahi nascem,
trata. Passa-se ordem do dia. as palavras olTensivas que o Sr. coronel Cesta dr-
OSr. Dantas: (pela ordem) :Sr. presidente, | je admiuistraco da provincia de Ponarabuco, a
nao me achara na rasa quando se tratou da dis- admiuistraco que por corto dignade elogios pela
eussao e approvaco do parecer sobre a eleiead do i maneira por que soube dirigir os negocios daquella
4* districto da Baha, pelo qual live a honra de ser provincia em urna crise como aquella por que pas-
reeleito, e sement boje pela leilura do Jornal, de- f sanios sem que se offendesse o direito de ninguem
pare, com una concluso do mesmo parecer que
gecou em meu espirito alguma duvida, que alias
peder desapparecer diaule de urna breve explica-
ejbda commisso.
Eu me explico. Os nobres deputados autores de
parecer, fazendo a apreciaeio de cada urna das
freguezias de que su compoe o 'i districto da Ba-
bia, liveram apenas de notar que em duas (regu-
zias bouvesse duplcalas, o, como acerca das elei-
coes dessas duas freguezias nao viessem as actas
para sobre ellas formarem um juizo seguro, resol-
veram pedir o adiamento das eleicoes dessas duas
freguezias al chegarem as respectivas acias. Es-
Flores, Felippe Bethbez de Oliveira Nery e baro n m>li lrn Timtii ,;., j m,nmilt;nr"6;""'" "" T"*"Vi,"5"J
do Porto Aloffrp i p lrma exposia no parecer aa commisso as freguezias sao ado Pedrao no collegio da i'uri-
0 Sb Prksidentf declara aue ach.ndo-se na de poderes, e que nesta data expede as neressarias fleacodos Campos, c a da Villa-Nova da Rainha,
tm^m^^^X^^!r^^L^ ordens a Prc!i'dencia da dila provincia para que que faz parto do collegio do mesmo noroe.
corte niimtro sutlilent. de nombro tujos pode- tenha execuco o que resolveu esla camara.-ln-
res cstao verdicados para poder abrirse a assem- teirada. H
bla geral, va-se officiar senado e ao governo pe-
dindo a este a designacao do da, hora e lugar em Outro do mesmo ministerio, participando ficar
que Sua Magestade se dignar receher a deputa- inteirado de terem sido approvadas as eleicoes pr
gao que por parte desla cmara
ao mesmo augusto senhor a
hora em que deve ler lugar
Santo na capella imperial,
niara te.m de requerer marias e secundarias feitas no 1-districto eleitoral "rglllT?: <-0M1MJl>'
designacao do dia c da proviucia do Maranho, e de ha ver resol vido "'eme auiar, por nao lt
r a missa do Espirito- esla cmara que fossem responsablisados os auto- rosptcii\as.
a_ a.___ I.'.,!,-!,,,.! .,,. i.i.ttl
0 que venho dizendo evdencia-se perfeitamente
pelo que diz a commisso no corpo do parecer, (le)
V V. Exc. que somonte acerca da freguezia do
Pedrao e da Villa Nova da Rainha, onde houve
ssao de poderes julgou eouve-
Ihe serem presentes as actas
Entretanto, no final do parecer, creio que por
oda hora e lugar da res das duplcalas condemnadas, e bem assim que'
sesso imperial da abertura da assembla geral ; expede presidencia da mesma provincia as ne- u,n engao de redaecio, a commisso pede e adia-
e nomea para esla depulacao os Srs. Paes Brrelo, cessaras ordeus
Felicio dos Santos, Barbosa de Oliveira, Horta de las resolucoes,
Araujo, AITonso Celso, Souza Carvalho, Raiol, Lei- Outro do nu
lo da Cansa, Abelardo de Brito, Paula Souza, instaurado contr _
Pamplona, Alvin, Fonseca Vianna, Ambrosio Ma- nicipal de Aracaj, que, separando-se da mesma
diado, Joo Leile, Mareondes, Tavares Bastos, cmara, oxpediram diplomas aos deputados do 1*
i, Burlamaqoe, Seraphico, Frederico dislriclo eleitoral.A quem fez a requisico.
Aristides Lobo,
cor o que bavla feito no corpo, isto o addiamen-
lo apenas das fregnezias de Pedrao e da Villa-No-
va da Rainha.
Com a expleaco que solicito da commisso po-
derc ser esclarecido sobre esla duvida, que
de Almeida, Jos Caetano, Sanios Lopes e Liberato. Outro do 1* secretario' do senado, communicando
O Sn. 1" Secretario procede a leilura dos pare- que o mesmo senado resolveu reunir-so no dia 1"
crea das commissoes de poderes que se acharo no de Janeiro prximo s 11 horas da manhaa.In- alienas motivada pela troca do uome, em contradic-
Jornal de 31 de dezembro, os quaes vo imprimir teirada. fao mesmo com o que fora escripto no corpo do
para entrar na ordem dos trabalhos. Lero-se, e vo imprimir para entrar na or-
0 mesmo Sn. Secretario d conta de um offl- dem dos trabadles, os pareceres |uc se aoham pu-
cio do ministerio do imperio, communicando que bufados no Jornal do de Janeiro.
Sua Magostado o Imperador receber boje, urna I O Sn. i Secretario declara que s*bre a mesa
hora da tarde, no pago da cidade, a depulacao des- se- acham dous pareceres dilTorenUs-em sua* con-
ta cmara que tem de saber a hora e lugar da aber- itusoes, asssignados cada um, por dous uwm- apoiada e posta conjnclamcnlc cm discussao
parecer.
ORDEM 1)0 DIA.
Entrando em discussao o parecer sobre as elei-
coes do l* dstricto da proviucia do Rio de Janei-
ro^ vem i mesa a seguate emenda que foi lida.
E tanto nota rol esse procediuiento do Sr. co-
ronel" Costa na freguezia de Ipojuca, quando se v
que a sua eleicao recado sobro os mesmos candi-
datos do parlido progressista. Porque enlo nao
se uni aquellos que pleitearam a eleicao com elle?
Porque razo nao constituio com el les urna causa
commum t
Isto prova, Sr. presidente, que o cidado a quem
roe retiro nao lem uuerido seno manter naqueila
localidade a sua influencia pessoal. Como, porm,
podera o Sr. coronel Cosa apoderar-se da siluaco
na freguezia de Ipojuca? Elle bem sabia que,lu-
lando com os elementos progressista da freguezia,
hara de perder a eleicao ; portanlo, parece haver
se preparado para fazer urna duplcala___
Elle preparou-se para encontrar um pretexto
que Ihe desse motivo para fazer urna segunda elei-
legtimamente essa eleicao.
No dia ) de agosto, dia designado para a elei-
cao primara naqueila localidade, as 9 horas da
manhia, se achavam naigreja matriz os amigos do
partido progressista, e promplos a sustentarem sua
cloico; mas, sendo 9 horas, nem o Sr. coronel
Cosa, nem seu lidio, que o 1" juiz de paz da_ fre-
cumpria fazer, Sr.
istituir as func-
fazer o i" juiz
paz r lomar a presidencia dos trabalhos elei-
toraes e orgausar a mesa com os eleitores e sup-
plentes. Foi, Sr. presidente, o que se fez.
0 Su. PaksBarrgto :Apozado.
O Su. PeitoU Effectivamente s 9 hora?, nao
se uando presente o 1* juiz de paz da freguezia
de Ipojuca, o SPjuiz de paz, o Sr. Peregrino rom
os eleitores e supplentos prsenles, organisou a
mesa regularmente.
Depois que a mesa se achava assim organisada,
apparece o 1- juiz de paz com os seus supptentes
e seus eleitores : o que faz elle ? Noquef acei-
tar a presidencia da mesa, que Ihe foioArecida
nessa occa$i3opelo S* juiz de paz; no cntanio


DUf-lo Ae i*(f BAmhnffl ,un tetr* 99 le Janeiro le ifcl.
......
i nutriz do Ipojuca. roaaa n.uochial pelo 2* ver, porque nao tenho a cnusr.iencia erelarerida
jais da paz, p.. ppmnclo A hora indica- adu o mou voto, porque, nena memorada
<*** j 1- juiz de paz, c que, compaiocoiido este de- j commissao, toado reoebido a honra de relator, ti-
pos de oranisada a mesa, melle he offertcera' nha obrigagao do uscar esclarecer-me muilo,
con instmeia a presidencia da mesa, que foi por para nao sacrificar os meus collcgas, nao posso (o
esle recuscuta, que lamento), acceilar o rcqucriinento aprosentado
i" Que nenluim apparato ou ostentaco de for- pelo honrado deputado pelo 1* districto de Per-
ca lion ve capaz de producir coaeco no "animo dos oambuco. Nao tenho, como acamara calcula, o
rotantes dusta freguezia aa referid* cleiijio. menor interesse om urna eleicao que pertence a
3 Que a torca publica, aqu cnto estaciona- provincia extranha.
da, nenhura acto Gontrano libordado do voto | O que fago, pois, s por obedecer cons-
praticou. nio cmpregamlo a violencia nem a ciencia.
entes na'inai rw, nem o l jniz de paz, nem os elei-1 fraude. E como, de qualqu*r modo que esta angosta ca-
e supplontos da parci alidada do Sr. coronel ile S Nao; absolutamente nao. i mar naja de decidir entre o parecer e a emenda,
.o 2* ji*iz de paz, que eslava prescito, por { Este documento, Sr. presidente, demonstra evi-, sempre os doputados por aquelle districto nao de
torga do seu profiri oflicio, devia tomar a prest denteraenti a falsdado das allegagies om que se ser os Ilustres cidadosem querecahiram tao me-
dencia dos li abalhos detones, c proceder i orea-- basca o juiz de paz Cesta para organisar a sua ; recidamento os votos do 3o districto, en, Sr. presl-
nisaclo da meen, segund-) estaten as nstrucgSci aplcala nj convento de S. Francisco. dente, sinto-me muito satisfcito de havtr podido o
que acabe di lia uro documento oferecido polo mesmo Costa; adiamento da decisao as elcigfies daqnellas tres
Estas subslituigoes te rao logar, conlinuam a? na sua oxposigao impressa, que cu creio ser de parochias de Pernambuco, e princi|*lmento da
instru eoes, independcnlc de ordem previa da sa-
lta .. togijhjievo*"
rimind>-ee assiio;
A KttatfMteia doj z do paz nuis votado po-
li i leas immediatos eia vetos, na ferina do arty
la M, lera logar qualquer que seja o motivo de
sua faiu:. cn qoalqber lempo qoo ella se 44, mes-
mo na occasiao da assign.-itara das acta* o diplo-
mas dos sleitores. Na tilia dos luizes do mu do
districto da matriz ser a substtuicaocxcrciJa pelo
jniz de paz do districto mais vizinhe.
Logo,-desdo que, dando 9 horas, quo o a hora
marcada |ielo ai t. 8 da lei, nao se acharam prc-
beneficio da Sania Casa de Misericordia e do Hos-.
pilul Portuguoi pelo pianista Arlhur Napoleo, lia-
balbando nelle tambem a joven Bottini.
Foram encontrados pelo brigue Belle of the
ez Elise, no dia 2 do corrcnle,
Mersey o brigue ingle
na tac 4*> 4R N. e na
Salve, estrella refulgente-
Salve, |iastora divina,
Ilainha das oompanhuiras,
Salve, salve, libertina!
na iong. 2 44" O.; c a galera Hoav ,oiir, > Quetas, galinhas assadas garra-
tambem ingleza Hurry l'iuUUmset, Hilo corren- r;,s d.e vinho etc. etc.. queimando se as palhinhas
te, na lat. 22 12" N. e na Iong. 24 37" O. dcpois do_k'''ao findando toda a festa as quatro
O primeiro viajava de Norlhsiield para Coartan- '
tinopla com 21 das de Iravessia ; c asegunda se-
gua para Singhanore com procedencia de Londres.
O fllustrated fondn Seas pubhcoo um notavel
toridae superior, snnpre que constar a uns e en
iros substitutos por qualq'ier maneira a falta.d)
uiz de paz a quem devein substitair. Cessar.,
porm, a substituijao logo que o juiz de paz a qnei i
oe preferencia ella competir se apresenar par.i
miuia importancia, porque revela o ponsamento que relativa a Ipojuca.
quo presid) a essa duplcala do convento ; orna Ninguem mais pediodo a palavra, procede-se
carta escripia pelo Sr. Manoel Jos da Costa ao Sr., votacao do parecer, e elle approvado, bem como
Joaquim Manoel do llego Barreb, o a respostades- as emendas do Sr. Feitosa.
te ao Sr. Costa O Su. Pmcsidks re declara deputados pelo 3 dis-
Illm. Sr.Faca-me o favor de declarar ao p trido da provincia de Pernambuco os Sr*. Luiz
fun'ccionar, eos termos da lei e orcainento cin vi-! dcsta cen quem volaram us moradores dos cuge- Felippe dc.Souza l.eao, Ignacio de Baos Brrelo
[or. nhosde V. S. Trapiche e California, permittindo- e Antonio Hcrcolano de Souza Bandeira, os quaes
Ora. se desdo queol'jmz do pat se apresen- mo fazor de sua resposU o uso que me convicr. prestam juramento,
lou o 2* miz de paz, que estava na presidencia di Manoel Jos ta Costa. 8- Pamplona fpela ordem): Como membro
TOesaeleiior.il, le eutregou a presidencia dessal Eis a resposta : da 2'commlssao de poderes e honrado pelos im-us
mesa, que raides linba i melle i juiz de paz para! Illm. Sr. Manoel Jos da Costa Rrspondendo dignos oollagas |ara aprescutar parecer a respeitn
abandonar essa misa, o ir organisar outra c taer presento cima digo que, nao sendo frcgaozdes- da eleieSo do 1" districto da Parahyba do Norte,
urna cuplic; ta de eleicoe.; fra da matriz 1 ta fregueaa. porm aqui oslando, mandei reunir nao tendo sido mandado mesa o parecer que eu
Nao clai-o, nfio manifest, nioevidente,que m moradores destas duss rninhas propriedades, elaborei, afim de que, discutindo-o com os mais
o Io juiz de paz, com sen: amigos, na impossiWI Trapiche e California, este com o conseiitimenle membros da commissao, fosse apresentado casa,
daded
iban
duplica
para l<
rece q
Em apoio oesta miniin proposieo, ksrei um do- suas lisias por outras, e mandaste* entregar em merao.
comento offenrido peto iiicsmo 'Sr. coronel Cosa oufra mtm, r uo a que fosse presidida teto Sr.juiz; Um Su. Deputado : E o resultado aiostra quo
eni una cxp.sieao impre>saq membros desta casa. Esta carta, Sr. presidente, demonstra da manei- O Si. Pamplona : Por tres vezes o Sr. Urnei-
0 Sr. coren I Costa dirigi afir. los de Sania ra anus clara e terminante que oSr. Costa nao n> da Cunha offer^v-u docaaiiatai fata asteas na-
I accionistas da companhia PWbnStf de ?' '<-'o ajerca de um rico proprietario israelita es-
Jleboqnet r.:uniram-se liontem em assembla ge- auc'ecnlo em Bombaim, ao qual a huniamdade
ral sob a presidencia do Exm. Sr. barao do Livra-, deve ",aii dd"dos scrvicos que aquellos que
manto para assistirem a leitura do relatorio do! s.l'".am f*mt dc f"er-llie multas centenas de
anno Ando, a qual effectivaihente leve lugar. I cnnsiaos.
Ksse relatorio apreseoiado pelo respectivo ge- .h ,est,.! 0.,Sr- Pa.vid Sassoon, boje jure dc paz na
rente, o Sr. V. F. Borges, foi acompanhado docmi- 9,dad,: de Bombami, e natural da ootr ora nene
ptente halanco. famosa cidade do Bagdad.
- OSr.i. J. Keller, com armasen a ra do {{tSSe. acr"S0 fa'(',nos um brcv" excartita.
Imperador n. 9, acaba de receber um glande sur. ''avid bassoon e um dos mais ricos e empre-
timenlo de objectos de marmore e alabastro, .|ue Kf^f "e?ori:"",;
expoz venda por procos raulo commodos e que ,!".' e c
convidam. Recommendanios aos nossos leitores.
essa exposicao do que ha de melhor entro nos,
Japao.
da capital da luda occi-
casas filiaos em Sbangai, Cantao o
nesses gneros.
Dirgem-nos a seguinte noticia sem oulra
alguma indicaciio, que nao soja a da roa, rircums-
tancia que todvia poder; levar ao conhecimento
do autor das sevicias, se a autoridade quizer co-
nhece-lo :
A pobreza enconlra neste homern caritativo urna
! egide contra a lome e a desgraea.
O governo ingles deve-lhe c'onsidcraveis servi-
MM, (ue teem sido reconhecidos c publicados esa
docomentos olliciaes do governo, e na Inglaterra
toda o sen nomo conbecido.
Maiavilha ver a iiianeira porque este homern
Sr. redactor da Rerkta Diaria.-Os innumc-' Providencial applica i obras meritorias, que sao
raveis servicosque Vmc. tem foito com a sua ItV-; f*lalelle cU'r"s l,adri,es de e|ona' a sua cons,de-
NSta, levam-me a pedir-lhe o favor de so inters-' rav.el ri1Ma-
sar por urna criancaque castigada todos os das, .'f" X^^. cm "g ph,lan K'^^?
nao sei por quem, mas os gritos sao tantos que fa- ua,ade 4(K>.(W0 '''""as esterlinas ou HJO.im&OOO,
iros de paielots de riscado ; da impassibilidadc do
aojo cava I lo, qne bem demonslrava o seu calon-
rismo; dos; ... dos; eiutim dos... etc., itc. e
le. |
Pernambuco, 2 de Janeiro de 1864.O gerente,
F. F. Bornes.
Ao depois deste acto religioso, gozamos de
um espectculo de historia natural. Era um
er qne se approximava do Ourangutango, jul-
gar-si pelo todo e pelo trajar. Chinellas de bota
vellia, caiga de riscado, corta de apparecer o tor-
nozelln, camisa do algodao c brrele de meia na
caneca com a poma erguida, a guiza do pinculo
d'alguma torre, e meias naturaes ; alm disso sor-
via eslrondosas pitadas, que assustava at aos que
passavam |iela ra, e que suppunham estouros de
bombas, c fallava qoasi qoe em foneos. Seo nariz
media mais de i.f cenlimetros, e ao approximar-
se o dono da janella, vinte minutos antes, dava
elle los a pona do cujo.
Restando-nos anda teropo, resolvemos visitar a
villa, e abi observamos que a nova edificacao vai
to bijlla c regular que, s d'aqni ons dez ou
quinze anuos, poder a villa comecar-a ser regn-
larisada, segundo os melhores planos.-
De regresso a nossa pousada, ainda dansamos,
at que o trem veio avisar-nos de qoe era rhega-
da a hora da separacao e partida. Ora, esta se rea-
lisou as 9 e 10 minutos da noite, o aquella as 10 e
um miarlo, quaudo demos fundo neste Recito, ce-
rno d agora estas notas, cheio de recordacoes,
esto seu criado.
O chefe do trem.
noel da Costa, foi visto pk V. tvma. nessa pnvua- gressista na freguezia de l'na. \ eleicoes do Pilar, inga e Jaooca, e niio me n^oorco
<-;o no dia i do corrriiH', -a (fBC horas e em que lu- Pens que om face desles documentos quo tonho se a respeito de urna outra; e da terceira v-z fu-
gar Iho cons-U ler elle procedido a eleican de ele submetlido a consideia,ao da casa, nao possivej ram igualmeut*> exhibidos documentos relativos ou
lorfs que tire higar no Ha "9 do torrente, permii- quo a eleicao feita no convento de S.Francisco a respoilo de algumas dessas ulclriVs.
lindo V. Rvmaque eu p.-ssafozer de sua resposia ossa ser comparada com a eleicao folla peto*; Eocarr.gado, como disse, de estud.ira questao
o uso que roe convicr. juiz de paz na igreja matriz, com todas as forma- duas eleiroos do 1* distrieto da Parahyba, sendo
Eis a resposta : lidades legae*. urna eleic.n. bastantemente difflcil por causa das
1 lu. Sr. commemUdor Matiocl Jos da Costa., >Tm devo por mais tempo ronbar a attencao da duplcalas que se deram nella, eu apenas pudf 08-
Em respo i a sna carta, teiilw a afflrmar-llie casa (n.o apoiados), a iwimeira vez que fallo bocar o parecer, o depois convidar aos meus dignos t
que no dia tute lo crrente apresentou-se o Sr. Joa- neste magestoso recinto, minhas ideas devem se collegas no dia 28 para urna conferencia, alim de
quim Manoel da Cesta, 1" joiz de paz, em o nosm>>.perturbardiantc da minha posicao, ellas nao po- nella asseiitarmos as bases do mesmo pare-',
convenio, onde pernoitoi!, c o dia '.' pela wnnha, j Jiem ter essa seguranca cesse eneadeanienlo logi- cer. __ Convidei a um dos nobres membros da com-
s kiras, rt-o passar pira a matriz com os ehi- \ Co que tem quaudo ohomein est possuido de si, missao, e^que deputado pela provincia do Pian-
lazer, etc.
E* evidente que elle se havia munido di licenca
do respectivo preido, a qual nao poda ler sido i jfo S Io
obtids. seniki de nspera, visto que a eleicao, ten lo ; a palavraIpojuca.
de ser feita no da !>, nao hava lempo de mandrr- j o *, 2" substitua-sc pelo seguiuc :
se ao Recite pedir liccm, a ao prelado, sabendo-sel Qiie seja adiada a decisao relativa a
que Ipojuca Boa de IS a ti eguas distante da ca-
pital da proviocia.
Se assim conclue-se que- o 1 juiz de paz h -
via-se preparado para aier urna duplcala deelii-
coes, havia-se munido prviamonle da licenca do | peco V. xc. que me mande a orneada que ac
respectivo irtiado, para qoe, evitando a mati tz jja de ser apresentada.
fosse fazer a saa duplicata no conveuto de S. Fran- i (fj orador satisfeito.)
d6tlL Sr. presidente, V. F.\c, c a cmara comprehen
eleicao
dasduis frguozias de l'na e Barreiros, sendo ap-
provada a eleicao de Ipojuca, procedi na matriz
sdeneia do 2 juiz dc paz. Feitosa.
Vein mesa, lid.i, injiada. centra tambem em g, eque no dia seguinte me daria una nott, alim
discussao, a seguinte eimmda : I dl> Qu da conclusao do parecer supprima-sc elle iwdesse examinados.
No da de hontem en trooxc casa, nio s o meo
parecer, que tinha sido visto pelos meus dignos
collegas, como igualmente os documentos relativos
a eleicao da Parahyba, menos os ltimos apresen- j
lados que por esquecimento deixei sobre a mesa
do meu escriplorio; e, entretrues a esse deputado
j pela provincia do Piauhy, nao s o meo relatorio,:
como na secretaria aprescntei-lhc os documentos :
| (oe estavam sobre a mesa pedindo a S. Exc. que
i se dignasse ler o meu relatorio, aflra do que quan-
do acabasse a commissao se reunir n^ra discutir
sob a presid
O Su. Barbosa
' juiz dc paz.
Oi.ivkira : Sr.
presidente,
zem compaixao aos moradores da ra aonde existe a casa em que se castiga dita crian-
ca.
Repartico da peuciA :
Extractodas partes dos dias 25 e 2C de Janeiro de
1864.
Foram recolhidos casa de detencao no dia 2:i
do corrente:
A' ordem do Illm. Sr. Dr. choto de polica. Do-
mingos Jos Ferreira c Joaquim Macieira de S
Jnnior, brancos, sem declaracao do motivo.
A' ordem do subdelegado de Santo Antouio, Joao,
Africano, escravo de Luiz de Franca, por infrac-
fao de posturas.
A' ordem do de S. Jos.':, Alcxandre Manoel do
Espirito Santo, pardo, por ferimeutos.
A ordem do da Boa-Vista, Francisco Jos da
Fonseca, branco, por amecas, injurias e desobe-
diencia ; Joaquim Jos dos Beis Jnior, tamboin
branco, para correcto ; os pardos Antonio, es-
cravo de Bernardo da Costa Valento, por crime de
furto ; Antonio Francisco de Paula Benovides, e
Manoel dos Basaos (arlos, para recrutas; Domin-
gos Francisco, por ferimentos ; Candido, crioulo,
escravo do bario nol.ivramento, por suspeilo de!
estar fgida
A' ordem do do Peres, Manoel Januario das
Chagas, crioulo, para ser processado na cidade da
Victoria.
H -
A' ordem do subdelegado do Recite, loaquim
Jos do Nascimento, indio, para averiguages po-
liciaes.
A' ordem do de S. los, os crioulos Joao Manoel
do Nascimento, disposieao do coronel recrula-
dor, c Basilio Jos de Santa Anna, por disturbios.
A' ordem do da Capunga, Mariana da Trindade,
branca, |ior desobediencia.
A'ordem do do Poco, o menor Idalino, pardo,
por vagabundo.
O chefe da 2* scelo,
i. G. de Mrsqn'itn.
Movimento da casa de detencao do dia 23 de
ja&eiro de 1864.
Mai, Sr. jreeidente, niio contesta o ai tor desta dem p- duplieata que de foito o juiz de paz baja presid- acompanhar o honrado membro qde acabou de fal- balho. Quando procurei esse digno deputado nao
do ajama u-olcao na matriz diz, porm, que c;sa iar no dcsenvolvimenlo histrico que fot da eleicao o acbci tu casa........
Um Sn. Depltaoo : Talvez adoeScsae.
O Sn. Pamii.oxa : ......e niio ichei tamliem
nem ii parecer que havia esbocade oemos docu-
mentos.
lsto fui hontem : S. Exc. retirou-se da casa sem
quo se dgnasse entenderse cora nennum dos
lra estudar a quitst.o, o que
corto nao poderla ser negado; mas, naosS. Exc.
noappareceu hontem como nem hoje ignaliiK'iite.
e os doeumer'os e o esboco do meo relatorio fica-
raii! em sua mao.
Nao acredito, nem posso imaginar,oue houvesse
nisso o fin do que a commisslo, alijos poderes
teruiiiiam com a abertura da cmara amanhaa.
deixasse do dar o seu parecer, nao considero iso
como una estrategia para apoiar ; nina das duas
turmas dos muito dignos senhores pie foram elei-
tos e teem diplomas apresentados casa ; mas
eu, como membro da commissao e relator
dola, lendo recebido estes documentos, tenho
de declarar casa que nao param em meu
eleicao loi torta sobrept'lamente, isto o, queoS" Cm urna das parochias do districto de Pernambu
juiz da paz se havia apoderada da igreja, se liana Co, cujo parecer se discute,
erigido coa, es seus elei .ores c snppleules om mesa v,0 pretendo acn panha lo, porque o humilde
parocliial; e quando ella Io juiz de paz rhegra, e orajor q0C se dirige cmara na presente cea-
as portas da igreja se alirirara, j estava consta.u- 35o nao tem a vantagem de conhocer os lugares,
da a mesa parochial ; aas nao isso senao um e tem por outro lado a desvantagem de nao ter .
meio ^mpregado pelo l' juiz do paz para dcfemler conhociraeoto da eleicao a que oillustrc membro membros da commissao e dizer-lhe <|uo piecisava
; sus dupliciita, porque documentos muito impir- se refiri senao por documentos que ainda nao le- dos documentos |iara estudar a questao, oque de
WSdizem o contrario. Ve tempo de ex imiii.o.
os oDlcios i|ue a este respeilo mandaram as i Entretanto seja-me licito desde j pedir licenca
autoridades do lugar. Lcrei aqui o officio do le-! ao no|jrt deputado para contrariado, dizendo-lhe
lci*a10 i .pie rce admira, se me permittido exprimir-nw
Illm. c Lxm.Sr A" vista dooflicio de \. tc. assim. que quando so iraU da verifleaco de di-
ditado de hoje, cumpre-mc informar V. Ex, a ptomasemnm districto cujos deputados eleitos
I ilo das duas represenlaees do Io juiz do paz icm to extraordinaria maiorla sobre aparcialida-
desti n-eguceia. ^ opposta, que adiadas as eleic.V's itis tres paro-
A&i Ixras do da de boje, nao comparece!ido chas a que o parecer se refere, ainda assim a
o juu de paz mais votado desta parochia, o aeb n-1 e|ec.rio em favor daquelles cidadaos nao pdc cor-
na matriz o 2o supplente, este convidou os rer o menor risco : admira, digo-o com a franque-
'res c supplentes prsenlos para orgamsa.-o za que prometi continuar nesta tribuna, que o
iic mesa parochial, feili o que, e quaudo se la lar honrado membro, que alias comeca por confessar
pnm;ipio a lavrar a res|ieriiv.i acta, apresentou-so q0 r,a0 tora conhecimento das eleices do l'na e
ol-juiz dc p
recua a pros
sumi-la, com
paro.i-se para na niesuia matriz instailar outra musa, procrquanio ao'adiameiito"proiwsto, adiamento' de sessao a mesa.
Nessa oeCasife foi-nio requerido pelo 2 juiz de )az ,jae abrange as tres parochias, mas qur somente Dada a hora, o Sr. presidente levanta a sessao,
e pola mesa, por elle presidida, para nao consentir emenda-lo cm i -la.iu freguezia de Ipojuca convidando os Srs. deputados comparecerem
qoe Se reunisse na mesma matriz essa outra as- A minha admiracio nao nasco s doste fado, am.nnbaa, s 11 horas, no paco d sonado, para a
soiulila parochial, o pelo Sr. subdelegado fiz sjii- nasce de alguma cousa mais. nasco timliem de sessao imperial da abertura di assembla geral.
Iir ao 1* ji u de paz o que me foi requerido, o sem ,|M,>, quanio s eleices de L'na e de Barreiros, os | mmmmmmmm,^.^__^^^_^^^^_^
a menor violencia, e s, m nenhum emprego de or- documentos, os papis, as discusse prwas pela "
ca, rnudou o sobredito. uiz de paz de resolucao, c imprensa, nao revelam os mesmos 'actos graves,
^orvou se na matni todo o tempo que bem a- o ilo lugar us mismas quostoes alu-.s dedireito
cen-lbc :j, cono ello afllrmas: a\. 'xc. o que eleitoral, e nao sei se dc oulra ordem tambem,
do certo nao acontecera se houvesso emprego do ,.,, sargram da eloiCM de Ipojuca.
forra, e a; violencias que elle nao hesitou em levar furquanto, Sr. presidente, nao basta que o hon-
ao conhecimento do V. Exc. rado deputado, que alias merece a cmara todo a
Ojuir de paz mais volad.i deixou por lina crdito, a la vore<-a com a< iaformarifes que e\-
niauz, e loi instailar outra assembla parocliial pendeu ; nao basta que bosque demonstrar que
em o convento dc\ Francisco, onde trabalbou odo i,ouv,; una eieicio em um convento,
i di i. seu. que soffresio a menor perl'irbajai em
as trabalhos. Em face, pois, do que levo dito,
V .Exc. acreditar qu; foram (ielmento cumpr das 'i^Umpieimioeis) ;'no"haM^Ro7qa o
lodi.si as ro-Mminendio s por \. Exc. mas. deputado nos venlia conlirmar estes fact
Pelo que diz respeito a segunda representacao
do >r. juiz de paz, este s levo por fin fazor :rer
;i V Exc. que ainda continuara asoffrer as anea-
A saber
Existiam...... Entraram..... Sahiram...... 346 presos S 0
Existera...... MI
Nac onaes..... Estrangeiros... Mullieres...... Kstrangeiras... Escravos...... Escrava:...... 238 > 29 a > 2 67 5
346
Alimentados custa dos cofres pblicos.. 143
PERNAWBDCO
REVISTA DIARIA.
c violencias desta delegacia, chegando at a
ponto jic : ssegurar a V. Exc. que s II hora i da
niannaa do hoje niio se achavara ainda aqui o Dr.
juiz munioipal deste termo o o Dr. promotor pu-
blico da comarca, o que tao inexacto como ludo
o mais q:n foi por aquello juiz do pu levai.o ao
eonheeinieote de V. Exc., BOTO o nico lim ile se
mostrar ob a pressao dc violencias p rtidas ilcsia
delegad!.
Respondendo aatim ao pie V. Exc, de mim; wtal, ainda assim a outra oleicio
, cumpre-se assegurar que esla dolegac a ja- < demonstraco do sua validade. '
ftn recommendacOes iwr V. I Entretanto o honrado doMtado nem
Hoje por urna hora da larde ha a sessao anni-
versaria do hutttuto Arcluvloijiro e Geo'iraptlir o
oque, a outra, Perwimbucaim, o qual assim, como j dissemo-lo,
na igreja matriz, s fra presidida pelo 2 juiz de. celebra una testa do gloria liitorano-marcial-re-
paz |>r haver o faltado jparochtaas horas doj ligiosa, 4qual nenhum pornainbucano pode ser
e o honrado indi|Teronte, pois que nella so revivem os feitos de
actos. Nao seus Batana,
basta que o lionraCo deputado busque tlemonstrari Na sexta-feira prxima da a soeiedade thea-
que o cidadao <".osta, Io juiz do paz aquella paro-! tral do Apollo, Melpomene Pihnambiicansi, a sua
cliia influencia legitima, antiga e progressista da-; recita dosto mez, na qual ter parte a joven An-
quee lugar, se havia de ante mo preparado com j gelita Bottini
urna licenca do prior do convento ; niio basta, di-
go, para, primeramente, o honrado deputado con-
clu que nina duplicata sepreparava ese fizera
por parte desse cidadao, e em segando lugar, de-
dnzir que a eleieloda Igreja, Ma pelo 2" juiz, na
Na freguezia da Luz, era lugar prximo ao
engenho Poco, em menos de quinze dias, deram
lu/. cinco mulheres a 13 fllhes, parindo uina 4, ou-
tra i e as tres ultimas 2 cada urna I
O que ha de mais admiravel nesta prova de fe-
ausencia (que se pede contealar), do IMicou vali- cundidado, que todos os recem-nascidos estio vi-
da. Sobejao sens o lgica para concluir, como j vos, sao viaveis, o vio sendo criados sol osauspi-
[ eu, que embora tonase ou seja nuil.', a eleicao con- cios do Too-Poderoso ; pois os pas sao gente ni-
cireceria da miamente pobres.
("ontinuando pelas domis partes do imperio a
ao menos | producirlo de meninos nesta esaa, tetemos por
Exc. ftit.is e
le.
peo* guarde V Exc. (eUzaienle Indica Oj^raregdar^
t^f? ,v, ?. ""' E,m- ? ,,)r',J;U ai" contraria a elcieo do convento. Em consequencia de resoluco da presiden-
Kimo presiden le desta pro- Apezar,portaiilo, Sr. presidente, do nao querer da, foi dissolvida ajuntadequalilcacao da fregue-
ncm da prudencia e dc respeito da p1(l| a nullmado de ambas! Nao : o honrado de-1 certo aliado ogrando meio acooioo de coJonisar
jmtado busca demonstrar que o 2" juiz de paz pro- o paizeni pequeo ospaco o sem grandes sacri-
inento ; apelar Je ludo isto, a cmara
Ja Se ve, Sr. presidente, que estando de acnordo
com a informacao do delegado
jmz municipal o promotor
todo- qne a eleicao i que
ta corrt toda a regula
paz miando chegoii;. matriz
gulai;mme coosiituida.e que, em vez de tomar a
dercia, que Iho foi
duplcala no convenio
te que, comparando essa;
proceden no
sustentar
eedeu ni matriz.
Eu lerclicasa alguns documentos que te dem incidentes, por parenthoses.
a demonstrar a verdade do que veaho re ai- ura, Sr. presidente, ludo quanio humildemente
, tenho ponderado k rasa revela da minia partea
com effeito,
urna das com-
fcrJ.M, iii.,7,1; mw juii"va enlie m uous rom a ina,or "uerdade, Foi nomeado o baeharel Francellino Bernar-
i oiieiccioa, ioi M'-i um. e plrtanto, com pertoito conhecimento dc causa, do Quinteiro, sob proposto do Sr. Dr. chefe de
e 8. i-rancisro e eiidcn- o Si;. Sii.vkiha Lobo :Eu dispenso omormente.' poliefa, i supplente da subdelegada desta freifuo-
aas cna eieicoes, aqueae .. Si. Barbosadk Oi.iveiia :-B eu aceito a cor- zia dc Santo Antouio.
convento de*. Praacisco nao pode reccao, ah-porque, se de qualquer nodo o emprcuo
dame da eiaigao legai a que si pro-1 desta paiavra pode nwlvcr cens-ira. declaro que
Falla-so que a companhia ingleza de paque-
tes i vapor da c.trreira do Brasil tcnclona substi-
^ario.
Ro riquori mente
lundaimatos, soor
se especilieam os scg'iintes
que se pede o tostemunho do
o pretendo condoennar ningueti por pbrases i luiros actuaes vapores, quo fazoffl o servico desta
linha.
Desles apenas continuar o fnrfn
A noticia que demos hontem relativa a aprc-
scnlaeo do relatorio da gesto dos negocios, refe-
re-so a companhia Perwimbncina de nnregaco
como a cama- costeira, designacao esta quo foi saltada na co'm-
a verificaco das I posiiiiio.
i a n lia de roinrdar, coube-nos
cleieoesda Parahyba, Sergipe, Pernambuco e mais
oulra provinci. tenvme faltado o tempo at a ho-
pa rochoi: 1, em quo Jiora o dia se pr^codeu a or- ra presente para ir os documentos, para fazer
ganisacao da mesa parochial, o imque razio o
eba presidida pelo :ljuiz do paz ; 2, se nessa elei-
cao houve algiim apparam ou oslenlacSo de orea
capas do prodiuir eoaccio no animo dos vo antes
da dita freguezia ; 3', so a torca publica priticou
jeto algum contrari. Hberade de voto, quur em-
pragando a. violenri.), qur a fraude ; 4. se a me-
sa parocliiai em suac decises eommetlra iolen-
- i.is con ra o djrejlo dos volantes, recusando c-
dulas di eidados dovidamcnlo quacados. j ail-
inittindo o voto de pjSSSQM l qualifieadas, ou so-
ja i'l.iit dade fosse .entestada ; ti', so fra la me-
i da torca bou vi vfolanela ou fraude, r rabea-
das por qnaesquer cidados com o fim de dsrni-
ide da eleieSo.
'Aqui esioqtjc diz 'o Sr. vigario Pirmin) Jos
de Figui iredo :
Io Atiesto quo no dia 9 de agosto do crrante
auno. Si noce hora h, nmhtTa, fu' organisala, na
meu juizo as questes de ipojuca, daquelle modo
como costumo om eleiees.
E se eu mesmo, que fui relator ne*se parecer
ainda agora vejo-mc nesta liesitacaa, nesti duvida;
se nesta hora ainda me niio sei decidir entre as
duas eleices, claro que os meus honrados com-
panheiros, quo issignaram rnmigo o parecer, es-
tn no mesmo caso, e em peior eiiun^o os domis
senhores deputailofi.
Sendo assim, Sr. presidente, visto que nos n5o
podamos dar pnrecer senao do modo como deu-
-e, apreciando a eleicao do 3* districto na parte
iucontcstada, o -esmando as questoesde dtiplica-
tas para lempo mais opportuno, ptra quando nos-
sas conscieneas estejam esclarecidas,
Dentis, Sr. presidente, acerca da eleleo do Una
' porque eu desoje deixar a de Ipojuca), faltoo ;jma
da- actas.
Porlaijl ii idonie, ficando fiel ao meu do-
Depois da aprescntaeao e approvaco em as-
sembla geral do relatorio da directora da com-
panhia do Seguros ludeuinisadora, de quo hontem
demos noticia, seguio-se a eleicao da nova direc-
eo, cujo resultado o seguinte :
Joao Jos de Araorim, presidente
Francisco Xavier do Oliveira e Candido Alcofo-
rado, secretarios.
Joao da Silva Regadas, Francisco Joao de Bar-
ros c Miguel Jos Alvos, directores.
A commissao de exame do cootas compe-se
dos Srs. Luiz Jos da Costa Amorim, Carlos Roo*,
e Jos da Silva Loyo.
Foram igualmente nomeados os membros da
ilireoc.ao e da commissao de exame de eontas, pa-
ra rennidos reverem os respectivos estatutos, que
se fazem earecedores disto.
Est designado o da 10 do fevereiro prxi-
mo para a eleicao do nm deputado eommerciante
om preenchimonto da vaga deixada pelo fallecido
Jos Goncalves Malvolra.
i Hoje o concern no Santa Isabel dado em
UM POUCODETDDO.
Os limaos Seamrzes reniettcm-nos as seguintes
NOTAS a oiko.
Apezar dc baver diversas pennas e lapis habis,
que tornecem de qoande em vez as suas bem es
criptas notas paraUm ptmeo drtudo, tambera
tiveinos o desejo de descrever algumas scenas pas-
sadas nos nossos arrabaldes t scenas verdadeila-
mente cmicas e mais alguma cousa que so
offereca ponta do nosso creio, emquanto nao es-
teja quebrada___
Estamos na Varzea.
Figure-so o teitor que est diante d'uma casa,
ainda nio acabada^ guarnecida de arvoredos, c
margem dc urna ra___
E' noite-----o ha la___
Na trente desta casa vd-sc umareuoio de man-
cebos, bem animada-----
V-se pelas janollas da casa, a claridado produ-
zda por velas... de sobo.
O leitor esta ancioso por saber o que 6 que se
passa na tal casa aheneoada!
Ira o que ha de ser !-----
Sim.....nao mais nem menos do qoe......
sim......
Volto atraz.
Cbamei a dita casa aheneoada,
Perqu all fra urna vlrgcm coreada.
J v o leitor que sou alguma cousa imito
CamGes.
Sou mais do que cortos marrecos que conheco,
quo aqui dentro da cidade do Recito nada sao na
extensao da palavra, mas que vao passar alguns
dias na Varzea, o all fazem una [i^'iira brilhante,
all siio valentes. potentados, improvisara do ri-
eosbeauroup tfmnt, ele., etc., ele
Boa Ierra a tal Varzea !___
i'.oninio agora a minha narracao....
Sabe o meu leitor qual 6 0 mjrstetlO da tal casa
pois saina que nao mais nem menos do que
um presope -.
Dentro da casa esli reunidas algumas emeoenta
senboras, algumas do Reoife. No centio v-se una
lapnha cita de ramos de pitangnera, e enfeiida
com estrellas de papel branco.
Dansam diante da lapnha doze pastoras, al-
gumas cor do genuino barro d'outoiro, outras, po-
rm, irniaas de S. Benedicto.....
A rapiziada rreqqentadora do mesmo, insttui-
ram dous partidos
lu pila Diestra.
Outro pela libertina.
Cada jnal proeurava exaltar a sua predilecta.....
Tiuhaiu dc ser ambas coroadas, porm um pe-
queo empurrao dado por nm libertino em um
mestrelro, a deilando nido a perder, pois que
! houve at quem pnxasse um ferrinho....
Agora urna cousa :
Se o leitor soubesse quem puxou o ferrinho ra-
se infallivclmente, porm en guardo segredoaesso
respeito, nao preciso saber qne Santinho foi que
fez to grande milagro
S o que digo que o ferrinho saho do bolso
do tal garrn somonte para ser visto pelas Exmas.
Sras. qoe acreditara em tudo___
Km consequi'iicia do que acabei de narrar, se
entrsteceu a nustra o reiirou-se da scena, aconi-
panbad. de sua familia e ten partida por intci/v....
Tomru posso a libertina da mestrancado
presepe c continuott a funce lo, sendo ella coreada
no fim da festa-----
Foi offerecido e recitado o seguinte verso, pro-
duccao do Sr. L......
A Lllll.lillM.
Phn a invejarindo-te do fado.
(Dirceu).
Salve, estrella refulgente,
Salve, pastora divina,
Bamba das companboiras,
Salve, salve, libertina!
Tens neste palco do flores,
Onde appareces gentil,
O primor, a prima:.a,
Tens cndilo de pastoril
fts o sol quo aviva as plantas
s dos presepes a aurora ;
Es um anjo, s maisarclianjo,
Dos libertinos, euhora.
Nao tomas, nao ternas, bella,
Qne te queiram dar rival
Quem j vio a meiga !"a
Com oulra loa igual J
pouco mais ou menos.
Entre os seus mais notaveis actos de beneficen-
cia contam-so os sigumtes :
A fundajao do instituto reformatorio e indus-
trial do Bombaim, acolas para rapazes c raparigas
cora una dotaco animal dc 300 libras ou 4:9004.
Os cemiierios de Bombaim, Poonah, Shangai e
Hong-Kong.
Suhsrreveu com una avnltada somma para os
hospitaes navaes de Bombaim o Hong-Kong, c para
o fundo creado para a tome, bem como para o soc-
corro dos orphaos c viuvas dos offlelaes mortos
durante a insurreicao, c para o fundo de soceorros
dos operarios de Lenchashire.
As suas dadivas mais rscentes sao 2,000 libras
para urna torro de relogio Iluminado no muscu da
Victoria e Albert; 2,960 libras pora nm asylo de
invlidos c oulros pobres de Poorah ; 19,000 libras
para o hospital geral do Poorah, cuja primeira pe-
dr.i foi lancada 8 de oulubro ultimo pelo gover-
nador que nessa occasiao Ibe dirigi o mais rasga-
do elogio terminando com as palavras do poeta
Real que disse ao seu novo :
Sempre ser attendido aquelle que procura
tara os doentes c pobres.
David Sassoon nao se esqueceu do culto da sua
religao, fundando duas syuagogas urna em Bom-
baim, outra cm Poorah.
Una correspondencia de Pars, fallando do
apTeCO com que tem sido rocebida urna recente
publcacao -Ja Memorias do Hii de Arancania,
nos narra a historia de oulro aventureiro, nao me-
nos celebra, Paulo de Lagronniere, fallecido re
Jala-Jala.
Diz-nos que Paulo era natural de Nantcs, e que
um bello dia parti para Mamlha, onde fez rpi-
damente fortuna ; aborrecido, perm, da vida que
all passava.comerea a ilba Jala-Jala, povoada dc
indios malaos, quo conquistou tribu por tribu.
Ro de Jala-Jala, recebeu na sua corte Mr. Adol-
pho Barrot, hoje embaixador cm Hcspanha, o en-
tao cnsul geral em Mauilha, o qual o encontrou,
alm da sua realeza, senbor de 3,000 bois 1,800
cavallos e 1,200 bllalos.
Um dia Paulo, n'uma viagem s tribus do inte-
rior da sua ilha, vio-se forjado a assstir festa
dos milos humanos, c a saborear o horrivel gui-
sado ; isto fez com que se desgostasse ilo reinar
sobre aquellas tribus; e, tendo saudades da soeie-
dade civlisada, veio para Pars, onde, por espago
do tempo, viven coniu particular, gozando da ce-
lobridade das suas aventuras; porm a soeiedade
foi-se costumaado a elle, o a sua celebridade apa-
gando-so, enlao Ijglronniere dcixou Paris, c vol
tando sua Ilha. foi morrer entre as pompas
rcaes.
O chefe do trem dirige-nos as seguintes
NOTAS km AGN.
Se pelo dedo se conhece o iganlo, diremos que
por este titulo se deprchendo que queremos tratar
de um passeio a va torrea, do qual nos vamos oc-
CBjSr cm algumas palavras.
Com effeito. airados leiiws, depois dessas mil
vnriaces que so dito na compra dos bilhetes e
acondieioniwieiito dos passeantes nos wagons, lr-
gou o trem ordinario da fia forrea, no domingo,
da estago das Cinco Ponas, transportando mais de
setecentts pessoas do todas as cJasses e gerarenua,
em busca da Boaviagcm e do Cabo, onde se fcste-
javam os respectivos padroeiros, nulo uns mais e
oulros menos contentes, uns com conhecimento do
que iam gozar, e outros prosas do desejo do eneja-
ren! para frulroin as sorpresas que Ibes prepara-
vam os amigos quo all j.ios esporavain.
Contstnnlados no numero dote- ltimos amos
nos, qur por lia muito nao termos otado na villa,
qur pela ancedade que bullamos do vr-nos em
meio da familia, para cuja casa amos, imaginando
ual seria nosso passatempo durante o dia o que
prazeres sentiramos.
Depois Jas re.- lectivas demoras as estafos in-
termedias, chegamos ao lugar !o nosso destino,
isla e, a villa do Cabo, rcalisando-se nossas previ-
soes quanio s sorpresas e mais que ludo pela
bella e escomida companhia que nos preparou o
amigo que nos obsequiara.
Unas doze senlioras, cada qual mais bella e jo-
vial, e uns vnte jovens alegres c trancos f.rnia-
vam o uuclio em que vivinauos por esse dia : o
que ifante mao prometa divertidas horas do reu-
mo.
0 reslanle da populagao que encina os wagons
espalhou- pela villa o arredores, un busca de
pousada amiga que os ai rigasse dos rdanles
raos qne o sol dardojava >ui>.e aquellas paragens.
Dado o lempo necessark) para a modancado tra-
jes c para o ulieameiito. com odevido respeilo, dos
A Naoo publica o seguinte -.
No da 2 do corrente chegaram (Copenhague, a
bordo de um vapor, os restos mortaes do rei F#e-
derco VII, para serem conduzidos ao palacio de
Chrisiiansborg, onde deviam estar expostos 8 dia
em capella ardente, e inhumados depois no pan-
Iheo real de Roskilde.
Toda a Dinamarca traz lucto ; os diverlinienlos
pablicos cessaram, e em nonbuma igreja bonve
musi, e odobre dos sinos, durante 3 horas em ca-
da dia, fez augmentar anda mais a tristeza que so
observa lauto as cidades como no campo.

A xmdessa de Danner nasceu dinamarquera,
pobre mas iutclligonle, bem educada e linda.
Tendo sido collocada como preceptora em casa
de urna familia ingleza, veio para Pars, separou-
se dos pas da sua disclpula, achou-se sera recur-
sos e foi obrigada a escripturar-sc, por dous aaoos,
cm un pequeo thoatro de Paria.
Tendo juntado ura pouco de dinheiro, voltou
Copenhague, onde cstabeleceu urna casa de modas
que leve muita fregnezia.
Tendo pegado fogo na sua casa, o rei apresen-
tou-st; para dirigir os soceorros, e recebeu iw da
segu uto da modista ama carta de agradec imenlo-
n'um tao bello estylo qne ficou admirado, e foi vi-
sitar a modista, cuja belleza e grapas o sedu-
zirani.
As visitas continuaran!, o re tornon-se iaaiu>
sollcito, mas a modista declarou qoe nao quera
ser esposada morganaticaraente, mas publicamente
na catbedral de Copenhague.
Foi o que acontecen.
A mulher de Frederico VII receben o titulo de
condessa de Danner e montn a sua casa como a
de orna rainha.
Ha poneos annos, Frederico VII tinha aceitado,
um convite para Copenhague, mas a condessa do
Danner qoiz acompanhar seu esposo e exig ser
tratada como rainha, o que se nao pode arrasar
com a etiqueta imperial.
O rei ronnnciou por isto viagem.
attratvos das s'onhoras, veio um lauto o profuso
ahnogo aplacar os estmagos, que a somolhanca
dos membros dc liouiom do Lafonuine, j oame-
cavam exigii alimenta para mantenga do lodo.
Abi, ao pasto que us estmagos soenchiam, faziam
mais ampio conlieciraanto un- com os oulros, e
combinavam-so os divertimentos que dovoriam en-
ober o tempo, resoirendo-ss afioal ser a dansa, en-
ir outros niuito.i falgares, a prefeiida.
A quadrlha, a Beholissck, a pcdeka o a valsa,
i om niervallos de interessantos romances, cania-
dos por voz argentina, istrahiram a reoaiio ate
3 e nioa horas, em que veio ainda soiprcudor-nos
a variedade, a abundancia 0 o bom gOSM do jantar,
ao qual so lizeram reaes honras.
A' tarde, anda atiearam as senlioras as suas ju-
venis gracas, e sogui'daniente pozenio-nos 4 c iini-
nho para a villa alim dc participarmos dos diver-
liiiientos que por l baviam : o abi chegamos s
4 c meia horas, niio sem sacriticarmos boa soinma
do risos ao exqt sito do trajar de uns, e aos ade-
manes do bollo sexo daquellas paragens,
Com effeito abi vimos os mais phantasticos e ca-
ricatos ti ajos; os quaes faziam at descrr da
existencia do sentimento do bom gosto. Alm do
outros mallos, notamos c rocommendmos s le-
toras os dou.- s guntes, como |iroprios do campo
i. vestido de cambrala ou de lacinzenta listra-
do de prolo, Chaile encarnado com urna listra lar-
ga proia e ramagena de todas as cores luvas do
seda amarella brincos <: brocho de massa azul, e
enfeite encarnado do rede para a cabera.
2. vestido dc cambada edr duvidosa, com fo-
llms variados de verde e encarnado; chaile de
chita verde com ramagens; cabello cm pasta na
frente e atado em trouxa na parte posterior, com
um largo lago de longas |>ontas de lita ostroita. a
guiza dos enfeites que trazem os cavallos do squi-
to do S. Jorge.
Em face desta deseripeao, estamos convencidos,
que alguma lei tora eseolnera nm dos trajo para
sen prximo passeio primeira (sta de arraial
que tivermos.
Houve cavalhadas, c devras sentimos quo pon-
eos louros gaiihassom os cavalleiros, apezar do
passo gravo dos seus gueles, qoe pareciera antes
adestrados para acompanhar procissao. Nesse ac-
to notamos o golpe por que passou um dos caval-
leiros. vendo a tmida deidado quem offerecia o
trepbn, que mansamente conquistara, aeanhar-se
ai ponto de ta;iar o rosto, ilexnndo o justador a
contar estrellas em meio de nnvens.
A procissao, apezar dos bons desejos, nao passno
dos limites do soffrvel, com excopgao porm dos
usados trajes eos aojos; do pouco conveniente do
carro em que ia a imagen), e que nos parecen um
dos wagons rasos que serven) para a carga; da pou-
ca reverencia dos msicos cantantes, que iam em
fofas e sapatos de tapete; dos ornatos do andor que
se limilavam dous galbos dc arvore pouco vul-
gar ; da inu-o'ci militar cajo pessoal oreava por
uisdez individuo?, rostidos iras de jaqneta o ou-
Relatorio apresentada assembla feral dos ae*
rionistas da Companbia-Peraaatbieana de nave-
gago eastdra vapor pele gerente f. f. Bargea.
em 2; de jancira de Ib'fri.
Senhores. Curaprindo o preceito da stima
condico do meu contrato, venho hoje dar-vot con-
ta dos negocios da Companhia Pernambucana de
navegago costeira vapor, sou estado actual e
movimento no decurso do anno que exprrou.
Tendo sido dissolvida no decurso do anno lindo
a cmara dos Srs. deputados, niio pode ser ainda
approvado o contrato feito pelo governo imperial
com a companhia em 29 do setembro de iSb'2. e
consta do decreto n. 2977.
Ni Q podando, por aquella m<"sma razao ler sido,
dolorido o roquoriinento, em que a companhia pe-
dia ao poder legislativo a remissao dos juros do
omprest.no, que Ibe foi outorgade pela le n. 1044
de JO de solembro de IS'J, dignou-se o governo
imperial annoir ao seu pedido, e fez sobr'ostai,
medanle fianga da directora ao pagamento ilos
mesmos jaroa, convencido dos sacrificios e esfor-
iue a mesma companhia ha feito, em prol das
localidades por onde escallam os seus navios, fa-
zendo o servigo seu cargo com a maior regular-
dade, contento do todos, e somente com prejuzo
de seus accionistas, que nenhum lucro poderam
ainda auferir de seus capilacs.
A presento-vos o balance da companhia fechado-
em M do dezembro ultimo, e a deraonsiraco da
cania de lucros e per Jas (aunexas n. I e i).'
Figura no debito dossa coala a quautia de rs.
141:0083363, valor do vapor Iguarassi. quantia
quo de menos so achava segura, e bem assim a
de rs. 19:000$ que por composlgao se receben de
menos da companhia Nova-I'ermanenle, para evi-
tar pleitos sempre desagradaveis.
A perda do vapor Ljnarassu' absorveu. pois, o
fundo de reserva, o saldo do anno paseado, e deixa
anda um prejuzo de 22:839.11807, para o anno quo
corro.
Por nterposta pessoa, e mesmo mim, alguns
dos representantes das outras companhias segura-
doras, deram a entender que seguuiain a eva-
'ermanento em seus actos, polo que, annuiudo aos
clames da prudencia, e para evitar demandas,
que. alm de graves despezas. desasocego e do-
tos, o de resultado incerto, concordoi cora aquel-
la companhia em receber 90 por cenio julgando
torminida a questao.
Nao acontecen, porm, assim, enao pudendo ac-
ceilar as propostas das outras companhias, aquom
da daquella. intente! accao judicial contra essas,
ouvdos, primoiro, cinco OS mais uutavcis advoca-
dos da cute, cujos pareceres foram patentes di-
rectora.
Hi ii procedimonlo j merecen sua approvaco.
('.onlo. porm, que a jusina tara respeilar a ra-
zan, que assisie a Companhia'l'oruambacana.
Dos mappas juntos de ns. 3 ti veris a receila
me tsal de cada um dos vapores da companhia. no
anuo lido, e sua touhdade.
O valor da cxporlacau subi a enorme somma
de rs. 3,433:1685751, MO mais rs 304:884i':
do quo no anno anterior.
Apezar do valor assim dado ser inferior ao ver-
dadeiro. todava o augmento das cifras consde-
ravel, c bastante satisfactorio, dando sufflcienle-
prova da importancia e progreaaa desta empreza.
11 niappa n. 7 aprsenla a despeza mensal dos
vapore*, cuja somma tola I foi de rs. Iil:tltt27.
A roceta durante o anno toi de rs. 121:224&;8i,
como se v dos respectivos mappas, cumprindo no-
tar que foi por :
Fretes do carga. 63:74235ii
Kucummendas ... I:9filti80
Pasaagans........ 9:i: 497984
Dinheiro........ 2:468*864
Bagagees........ 993*900
12^:224*384
Notse que, apezar da despeza dos vapores ,
ceder ainda este anno a receila, em 17:391*886,
mesmo assim houve diminuico n'aquella, em re-
tacao a esta de 14:7i35802 com referencia ao an-
no anterior.
H anda agradavcl ver, que a maior parto da
recoda provein do frotes do carga, tanto mais que
os fretes, que se cobrara u'csta companhia sao
mano inferiores aquellos que se pagam em qual-
quer outra linha, como j tive occasiao de ponde-
rar-vos.
Oinduziram os apares cm dinheiro a grande
somma de rs. 954:769*415, sendo por contado
governo rs. 149:177*007, e por conta dos particu-
lares rs. 809:988*108.
Para a linha do norte loram 647:6't9*7%
Para a do sal............. 307:119*319
O numero
sendo :
do passageiros
Na linha do sul
Do norte......
954:769*11:.
clevou-so 3900,
846
3094
3900
Dos mappas n. 8 veris minuciosamente espoci-
lcados os portos para onde, e d'oude vieran os
referidos passageiros.
E' realmente admiravel o crescido numero de
passageiros nos vapores desta companhia ; para
isso nao deixa de contribuir o bom iraiamento, e
agasalho quo ellos encontram bordo.
Comparado o numero dc passageiros do anno
de 1863 com o anterior, ha um pequeo augmen-
to, cumprindo observar que levo o vapor P
nunga de ser substituido, nos tres mezes ltimos
A
r
*
-
y
1
A
*'



-


s
%
'


V
MarJ* l FerttaatHiu* ... |HI llf 3 de IsvaPlIrtf V
s~s
r'
.

ilo ann i que lludou, pjr outro quetmenos accom-
_o_ recia tanto para pa*sogcirc, cooij
para carga.
A rarga continua a ser conduzida com grand)
celo, continuando igualmente a companhia a me -
recer, por .-emelbanlc unitivo, o ronceitodo com-
mercio da piafa, e dos portos de sua nav
hamo a vossa alten;o para o mappa i
qual se v o movimcnlo liavido nos armaiens al-! da Estancia.
fandegados da companhi
o anno :
Mntraram 77 Wi volumes e
Sahna 6*M>'.
Km data do II do majo foi firmado por part' da Andre" Perreira de A me ida.
cumuau.iiao contrato con a provincia Jo erg>pe,| Antonio do MoiiraKolim.
mediante a subvengo annual de 6:0005000. Df. Auicrico Xetto de Mendonca.
A assembla provincial da mesma provincia, ap-' Antonio (oucahes Pereira Lima,
provaniu o contrato eni 17 de junho do mesmo an-! Antonio Joaquim do Oliveira Baduetn.
no, sob a resolucao n. 655", augmcnlou a quantia Antonio Pinto do Barros,
legar.! de dous contos de res, no caso do beneficio da na-! Angelo Custodio Rodrigues Franca.
i. 9,6), y^jc^o se eslender ao porto de Dirib na cidade Antonio Pires Ferreira.
Dr. Alcebiades Jos de Azevedo Podra.
MWMKTQ fl POETO.
0|do consumo de agurdente das /regnez;;1* des-
Eiistem
O referido mappa
para osquaes lurant;j Deverdo ter comeco as viagens em nvembro Antonio Augusto da Cmara Rodrigues S.-tte
ultimo, ;'o expedido ni poca referida o vapor Ma- Antonio ardosode Quciroz Fonceca.
mangutti*, e tein continuado as viagens al Araca-' Alexandre Primo Camello Pessoa.
j, tocando em Penedo. Antonio Ferreira d'Anuuncacao.
.Nada :>osso dizer acerca do porto de llirib por Antonio Carlos de Pinlio Horgos.
; delle na) ter coulieciinento. Antonio Carneiro Machado Kios.
moslra minuciosamente
Navio shldns >u) dia 26.
Mo Grande do SaiPatacho nacional Salptlidu,
caplao .Manoel Jos Machado, carga assucar e i t cidado, dos A futidos, S Lourenc ? aa Malta,
farinha do trigo. Santo Amaro de Jatioatao, Vanea e afar_e_> ^r'
Caual-Hriguo inglez Sural,, capiuo Knigl., carga tencento ao anno linanceiro crreme de |8J '
ww. 1864 so principiam a contar do da 15 de landre
Granos- -Ungue inglez Lotkeai, caplao l.owcok, I crreme.
carga asst.car.
Obsorvaeao.
.Nao liouviiram entradas.'
Concillado vrovloelal. 1 hna.Balpa pmteiyle muir com mita _ra-
Pela mesa do consulado~pr*'v"1L-lal M uubl1: dade a escuna Carlita, capitao Joao Antonio de
co que o.i trinta dias marcado p.ril a cobranca a Dos e Silva, por lera manir parte da carca irata-
bocca do Cofre do 1" semestre do im';**10 do JO | da: para o resto que ihe f.-iltn, trala-se com o-
iigaatarios Palmeira & liltrfio, largo do I
Santo n. 4, priiueiro andar.
provincia de Sergype acha-se satisfeita com a Capitao Antonio Jos do Souza Cousseiio.
qualidide do seeros c os portos da procedencia navegac.io, que breve se tornar regular d'cste Antonio Luciano de Moraes de Mesquita Pimenlel.
.Nao haveado as agencias o mesmo cuidad para aquello porto, c eu espero que a companhia Antonio l.uiz do Amaral e Silva,
que ha aqu, em exigir nos conhecimentos o valoi prestara anda valioso- c importantes servieos ao l)r. Antonio de Vasconcellos M. de Drummond.
.Laii .._..._ ...l...!.... a l.. -...i:. ..im.Ui l'Ammnr.'in ,!'.,-(, ...... I'.. .....II ._... t *o .1. >.__. i\.
dos gneros embarcados, fl-los avahar e calculai
aproximada! lente, e oso dizer-vos que valoi
da Mnpoatac. o subi sorama de rs. 836:iy4SOO
cabendo provincia da
Parahya....... 3:0001000
H*>Graik do Norte .149:5.64000
Cear.........W7:{|6J50
Alagas........ 73:7_7_otw
Pernamt uco (Fernando;.. _:9_5<3000
856: S i A."* i
Por esta el.issiOcacao podereis ajuizar da impor-
commemo d'esta como d'aqiiella praea.
Em minha ausencia dignou-sc licar com a res-
pectiva procoracao o Sr. director Jos Jacome Tas-
| so, e na d'este o Sr. Francisco Joao de Barros,
funeciou indo no escriptorio na direccao do expe-
diente o Sr. Justino Jos de Souza Campos, sem
interrupijo do lugar de guarda livros ijue con-
; tinan a exercer.
Allonso do Reg Barros.
Dr. Antonio Ferreira Martins Ribeiro.
Dr. Aprigio Jusiiniano da Silva Uuiruaraes.
Antonio Mara de Miranda Seve.
Antonio Jos Leal Reis.
Antonio Jos Rodrigues do Souza.
Dr. Amaro iotmm Fonceca de Albuq^uerque.
Alexandre Frederico de Caldas Biandao.
Augusto Genuino de Figueiredo.
laocia do a amento, e relacoes que cad-i urna le deve eslar, confio em vossa benignidade a des
E esta, senhores, ; ex|v>>cioque teuho a fazer- ,
vos do estado da companhia. e sen inovimunto, no Antonio Machado Gomes da Silva.
anno que findou. I Antonio Valentim da Silva.
Se a achardes incompleta, como necessariamen-. Dr. Antonio Wilruvio Piuto Bandera c Accoli de
EDITAES.
O Ilhn. Sr. Dr. chefe de polica da provincia
manda fazer publico, que nesta data lem recom-
mondado aa autoridades polici.ies a restricta ob-
servancia das posturas municipaes de 12 de feve-
reiro do anno prximo passado, cujas disposicoes
sao as seguintes :
Art. i.
Mesa do consulado provincial de Pernambuco
13 de jaueiro de 1861. O administrador,
Amonio Carneiro Machado Rios.
0 arseual de guerra precisa contratar a la-
*agem e eugonunado da roupa de seus aprendizes
menores, regulando iO lencoes, 210 fronhas,
1,200 camisas e 960 calcas, e 20 calcas, 120 blu-
sas lavadas e engommadas alem da roupa da en-
fermaria : a quem convier, aprsente prouosta al
o ftm do mez.
Crrelo geral.
Pela admiuistracao do correio desla cidade se
faz publico que em virtude da convenci postal
celebrada |elos governoa brasileiro e francez, sc-
rao expedidas malas para Europa no dia 30 do
das prorinciis visiahs mantem com a vossa, as
quaes augim ntam de dia para dia. gracas faci-
Hdado e emaualcaides, t regularidade da Coin-
paam'a-Perna naocana.
O mappa x. 10 aprsenla o earvao cons unido
por cada ando* vapores, operndose n'esta ver-
ba alguna eoonomia na q nandade, e grac.de no
proco, visto liaver en, com
Vasconcellos.
! Amonio Jos Ribeiro de Moraes.
culpa que desdo j vos pean, o vos asseguro que i
quaesquer oulros eselarecimentos, que por ventura Antonio Caldas da Silva,
deseiardes, adiar-me-heis prompto a transmitlir- Adelo Amonio de Moraes
vo-los. j Antonio Goncalves de Moraes.
Em conclusao, senhores, permilti que d aqui i Dr. Antonio Justino de Souza.
urna manifestacao publica de mcus agradecimen- Antonio Luiz dos Santos.
tosaosEims. presirenles, inspectores de thcsou-1 Amaro Goncalves dos Santos.
apprevaco da direc- ranas, allandegas, arsenal de marinha, chefe de' Antonio Pedro Cavalcanti de Albuquerquo l.ins.
toria, comprado alguns cirrogamenlos precos estacao, c.ipitaes do porto, cheles de reparticoes e [ Antonio Jos Duarte.
razoavnis, e conservar hojo um regular deposito ae m's cinpregades subalternos, com que esta ge-' Antonio Goncalves da Silva.
desse combusiivcl, para supprirnento dos respec- rancia durante o auno leve occasiao de corres- Antonio dos Santos Souza Leao.
ti vos vapores. pondor-se, recebendo sempre as mais verdadeiras Antonio l'ereira da Cmara Lima.
Existan em ser i236 1/2 toneladas, to.las pagas, provas de attenfao o boudade. [ Antonio Francisco Paes de Mello Brrelo,
essa quantidade existera 1629 tonelalas em Pernambuco, 25 di Janeiro de 186V. Andr de Se Albuquerque.
um ai mazara para esae fin aneodado na na do F. F. Borgrt. Antonio de S e Albuquerque.
finan ; 2X52 1/2 era deposiio no terreno da com- ^erhoubsacooiiista. da companhia phunambicasa Agostinho Bezerra da Silva Cavalcanti.
com agua, ^^X^Jl^ ^pX vT \
^;deoprSac,oras paiario a miL de ,S*' SffiWaSffJffT-VK
Art. 2." Fica prohibida a venda de llmaa de SSS.'Snl! "** d
li4:deS,,,,uC,0r0S Mmde Perderem' Paga" ; Adm,l-.o do corr.-io de Pernambuco 22 de
Se^tariade" polica de Parnunbuco, 25 de ja- ^ d '^-.^.".nistia,!,,.
aeiro do 1861. O seretario, Ediioj-do de Barr PWCda (fe Lacerda.
O Illm. Sr. Dr. chelo de pelcia manda fazer
publico, para conhecimento de c,]uera possa inle-
ressar. que fui boje recolhida a casa de detencao,
Domingos dos Passos Miranda.
1EIL0ES.
HOJE.
Qoaila-fcia 27 do correni^ as \\ lio-
ras (\ roa da (ailcia armazcm n. o3
DE
I'm Psrravo i Ionio de nome
JLiiiz, sei'vieo lo campo.
Por interveneo do agenta Buzefcto se vender
em leilo por conta e ordem de quem pertencer
pelo maior preco que se adiar o escravo crioub
de nome Luiz, dade regular, proprio para todo o
servieo assim do campo como o ordinario de urna
casa.
THEATRO
paahia uo Foito do Mallos em frente ao escripto-
t da mesna o 55 cm Macei.
Acha-se seguro era Inglaterra, todo o carvio da
companhia.
Ddx/stenie, 500 toneladas vieram de conta da
companhia na barca inglezik Encoy. fretada para
DE IUTBUO.M COSTURA A VAPOR.
A comrrissao deexame de cantas vena, em vir-
tude do henroso maidato que Ihe conferisteis, dar
o seu parecer, sobre o estado das contas da geren-
cia desta companhia.
Coronel Antonio Pedro de S Brrelo.
Dr. Antonio Joaquim de Moraes e Silva.
Dr. Antonio Mara de Fanas Nares.
Bernardino de Sena Pontual.
Balduino Jos Tavares da Silva.
. como fgida, a preta Joaquina, que declara ser es-
erava de Francisco Joaquim, morador no lugar
fenedo da Baixo.
Secretaria de polica de Pernambuco, '25 deja-
neiro de 1861.0 secretario, Edgardo de Barro*
Falco He Lac.rda.
Tribunal do eouannerelo.
EI>ITL
O tribunal ia commercio da provincia de Per-
nambuco convida aos senhores commerciantes na-
citmaes matriculados e residentes neste dstricto, i
a comparererem no dia 17 de fevereiro prximo
DE
A commissao examinou tao minaciosamente, Dr. Braz Florentino Henriques de Souza.
conduccao das novas caldeii as do Jaguaribe, e de quanto Ihe permittio o curto espaco de tempo de' Dr. Bernardo Pereira do Carmo.
que tratare! em lugar complenle. que dispoz, os livros ( balaeo da companhia, e achou, Bernardo Jos Martins Pereira.
Pelo mappa n. lOeutrarei no conhecimento das "s era ordem, e regularmente escripturados. Bernardino de Vasconcellos.
viagens, que (lieram os vapores durante o anno documentos de caixa foram confrontados, Bernardo Carneiro Monteiro da Silva Saptos.
ooe acalia de indar-se, que foram em numero de C0ln seus respectivos lancaraentos, e cstao em Bernardo de Sena da Silva Guimaraes..
, sando prra o nal
Com escala* at Mac ci....... 22
at Sergype...... 2
Para o norte :
Com esoaias at ao Ceara...... 6
at ao A carac----- 10
> al ao Granja..... 8
Fernauco........ 8
regra.
A escri|turacao lmpa, c livro de borroes, e
emendas, merece da commissao toda a confianza : Bento Jos da Costa,
por ella se deprehence o cuidado e exactido de" Dr. Bento Jos da Cosa.
Bario do Livramenlo.
Bellarmino do Reg Barros.
mmi
(cao
Grande concert no dia 27 de Janeiro
mno i-n
iS/t/r 9$a/,o$c
Em fcmciirta dos espitar* da Sania Casa da
Misericordia e piirliiijuez nrsla ridade.
LEIIirtO
llOtiK.
Quarla-fcira 27 do cwrentr aa f 1 hars a roa da
Cadeia n, .'3 armazcm.
DE
( m piano bom e nov, crian para lito.
Urna mobilia de Jacaranda e mitra de atna-
relb.
Pelo agente Eotebatse vender em leilo pe lo
maior preco que se adiar cama de Jacaranda c ca-
' bid, par de consolos e um trem. 3 mezas els-
ticas, dita para advogado. cimas de amarelto nso
amigo, lavatorio, r.andelaliros, candieiro para
gaz, reloeios, vasos de porcelana doiirados, cartei-
ras, ca oirs de mogno, ditas dt^ braco, sofs, mar-
quidas, dous apparadores de metal principe bw-
50 ecama de ferro para menino, commodae'metas
ditas dt amarello.
eleico de um deputado commerciante. que em
substituirlo do deputado fallecido Jo> Goncalves
Maiveira. lem de servir at o um do anno de 1866,
tempo que Mtava ao substituido, na forma do ti-
tulo nico do cdigo coraraercal e decreto de 5
de setembro da 1850. E para constar mandou o
sobredno tribunal fazer este que, assignado pelo
esta provincia, nao quiz deixar de patentear a sna
gratidao aos benignos habitantes den cidade, of-
erlando um hencfiVio em favor dos pobres, qui-
enrontram fcil acolhimenln nos hosptaos da San-
la Casa da .Misericordia o Porluguez.
Kan acto ter lugar na noute de 27 do corrente.
no theatro de Santa Isabel, onde os benvolos e
caridosos habitante! den capital podero de novo
56
Aeln-so em coostroccao na Escoseia um novo
vapor, que cre o preencher perleitamente as ne-
cessidades do servieo : contc qu; se achara aqui
em jullio on em agosto, de maneiri a poder ser em-
bregado im vantageiu na loxima futura safra.
e callado nao exceder 6 I ,'2 ps de agua, o lera
ampias accomiBodaces pan 50 passageirod de
primeira elasse, sendo as camas em baixo e o sa-
lao em cuna.
Com mas est3 navio (ica a companhia habilitada,
mao s a continuar os seus encargos com a maior
pontualidade, iras al a ter o seu material no me-
Ihor estado de aceio e conser-acao, podendo esta- -
belecer mesmo, como deseja, viagens semanaes e 1
sua gerencia, que parece a commissao digna de
vossos fautores.
Acompauhando os antecedentes d'esta compa-
bia, e mesmo balda de lempo, a commissao se
jxime deapresentar-vos qualquer idea sobre as re-
brmas que primeira vista parecem urgentes na
naneira de confeccionar os balances, alim de que
possais com precisao avahar o estado da compa-
nhia.
Pernambuco, 2:) d(^ Janeiro de 1861
P. P. de Aranaga A Byarn, em liipiidacao.
Cimillo de' Andiade.
C. Star A C
N. I
ItKSIMO DO BALANCO J\ COMl'.VMIIA PEIIN AMHI CAN A
M NAV: ;ai;o COSTURA A TAPOB, EM '.i\ DE Dt-
ZKMBRODE 1863.
.ccoes dsponiveis..
Arttvo.
em das certos para os portas de Gcianna o Rio
Formoso na provincia, e pan as de mais provin-
cias visinhas.
Suas dimensoes sao :
Comprimen............ 175 ps.
Bocea.................. 25
Pontal.................. 10
Dever denoniinar-se lpojuca.
O vapor Jaguaribe tem prestado muito bons ser-
vicos. Vai metier as novas aaMeirae, que ja aqui
se uliarn, e que mandei vir de Inglaterra, para
substituir as .jur^ actualnwnte tem.
A barca ingleza Encoy, fretada por conta da
companhia para conduzir. as caldeiras de que se
21:211^070
39:3004012
7:000.5000
Vaporlaguaribe. 17i:353j467]
P.rrsinunna 107:26853i f ..a.-iannaii
i) Mnmangttai* 78:0444828? W..tO88J
:3 { Purahuba... 38:73.">4200;
Barcacas, candas, lauchas, ele......
ubvenedes........ .............
Caixa filial Dinheirc depositado...
london & Itrasiliam Bank. dem...
A plices provinciaes.............
Deposito de rarvao-Eusteneia 4,236
1 [2 tonelada'....................
I lem de sobresaieiites............
Propnos diversos................ 142:6iW588I
t gencias....................... 6:7724458
Segnro do Jgunrassii............. 70:000-5000
Bernardo Luiz Ferreira Cesar Loureiro.
Barao de Muribeca.
Bernardo Zeferino de Miranda Albuiiuerque.
Dr. Cosme de S Pereira.
Caetano Cyriaco da Costa Moreira.
Ctaudiano de Oliveira.
Carlos Joao de Souza Garrete.
Caetano Silverio Amaral.
Dr. Constantino Rodrigues dos Santos.
Candido Aulran da Malla e Albuquerque.
Candido A (Ton so Moreira.
Cosme Jos dos Santos Callado.
(Caetano (uintino Galhardo.
Cosme das Trovas Texcira.
Caetano Pinto de Veras.
Claudino Benicio Machado.
Caetano Pereira de Brito.
Dr. Carolino Francisco de Lima Santos.
86:4004000 diristovao Santiago de Oliveira.
Caetano Jos Mendes.
Candido de Souza Miranda Couto.
lr. Cipriano FenelonGuedes Alcolorado.
Dr. Caetano Xavier Pereira de Brito.
Gamillo Pinto de Lcmo?.
Caetano Gomes de S.
Dr. t.icero Alvares dos Santos.
68:2004000Dr. Caudido Jos Casado Lima.
SMpOW Candido Emigdio Pereira Lobo.
Dr. Celso Tertuliano Fernandes Quintella.
53:02."-5360 Dr. (andido Martins de Almeida.
"> Dr. Cicero Odn Peregrino da Silva.
fCoHlinuar-se-lia.)
f,*fl publicado na Diario efe Per- admirar o prodigioso talento do joven e eximio
SS&eZtSSfZ ^.''^V0 f,,mTrc"? eoma Mta e ao mesmo tempo proporcionar aquellos
r rf, i ? rL, dn c"aao.defre'- Pos estabolocmentos mais un recurso ..araconti-
bur4tdej;n;;rot,Sr0mm,rC,GdePernam- B- --,a obra de candado. ^
u-ata, para este |torto, completon s 'u carregmentt) Devedorcs diverso.............. 29:9014284
com oO toneladas do earvao tara a aosse deposiio Mobilia........................ 1:6&5487
de que j tiz meucao.
A importancia d'eesa encommenda foi satisfeita
cm tempo compitenle.
O vajwr MumaiHjuape continua igualmente a
prestar bou servieos a companhia.
Atiento o seu callado d'agu:. tem entrado na bar-
ra do Aracaly, e por essa razio tem conducido
urande quantidade de carne desse porto nos lti-
mos mezes.
* vapor Perstmmga acha-sc em fabrico no Rio,
que se julgoa carecedor. Mai breve porm
irara elle em servieo.
Caixa...
Lucros e perdas.................
1:0864536
22:8334807
Rs........... 950:^)4137
Passito.
Capital.........................
Emnrestimo dogoverno geral : Ca-
pital............ 270:000.5000)
Juros........... 24:7434330)
A gencias.......................
en- Letras a pajar.................. 24:1444 00
D psitos....................... 1:9634278
........ 29:1174065
600:0004000
294:7434330
3224464
A falta d'esse vapor teve de ser supprida na D versos credores ...
i'ha do sul pelo vapor Camarag&e da companhia
\ igilanle, rretad.i para esse lim. 950:2904137
Achava-me no Rio de Jaueiro, quando livo scicn- -----------------
<:a da neressidaile de reparos ao Prisinungu: part Pernambuco, 2 de janeiro de 1864.-0 gerente,
par,>esta, e epaif de autorisado competentemente F. F. Bornes.
segu de novo para O mesmo lugar, alim de tratar N. 2.
do seu fabrico, visto dispor aquella praea de mais kjtracto da conta di:|ldcros e peud.vs da ixuoa-
lecursw, possiiindo nm dique etc. WM KIN.UUCCAKA em 31 he dezembuo k
Part pois a bordo do mesmo vapor no dia 7 de; 1863.
oulubro e cheguiri ao Ro de Janeiro no da 16 do llrceitn.
mesmo. i S; Ido do anno de 186a...... 7:155|136
Havendo compromissos com diversos proprieta- M nisterio da justija......'.
rios de navios, para a admissao no dique imperial, i Governo du Cear........
nao hesite! em fazer tirar cal de ira, macninismo I M nisterio da guerra.
PUBLICACOES A PEDIDO.
Piltilas vegelaes assuaradas de Kemp.
A saude depende principalmente do estado do
estomago do ligado e dos intestinos. Vigorise-se os
orgios digestivos, regularise-se a accao do figado,
restabeleca-se a actividade natural dos orgos se-
cretivos medante o uso das pilulas vegetacs azu-
caradas de Kemp, e a dyspesia, a constipagao, a
flatulencia c as caimbras do vente desapparecerao
como por encanto. Nio podem exial r eatas enfur-
midade sem que este sandavel aperitivo conserve o
vigor e a rcgularidade das funcQoes intestinas.
As pilulas de Kemp sao summamente agrada-
veis, alisolutamente isentns de toda a especie de
substancias Mineraes e adoquadamenM reguladas
especialmente para as molestlaa peculiares do
helio sexo.
Achar-se-ba venda em (odas as principies bo-
ticas, e em Pernambuco as fajas de Caors i\: Bar-
bosa e Joo da C. Bravo & C
nuarem na sania obra de caridad
alcana.
A admiuistracao da Santa Casa da Misericordia,
bem como a do Hospital Portoguc julga absoluta-
mente desnecessario suplicar ao publico pernain-
bucano o seu concurso, iwrqiie seria sao por em
duvda a sua tao conherida ca idade.
Eis o prograinma dt concert :
Primeira parte
1/ Grande fantasa sobre motivos da opera
Traviiila, composla e executada por A. Sapotean,
i.' A' Caprilhosa grande Polka de concert,
coinposta e executada por A. Xapoleao.
3.' SinpliQiia da opera Nobmcoaowtor. executada
pela joven Anglica Bottini e A. anoieio.
4. Cavatina, da opera Marco FtMvnri no pistoaV,
pela orchestra.
Segunda |>arle
'.' Bemineaeoncia da Norma, Grande Fantasa
de F. Lozt, executada por A. Napoleo.
6.a Fantasa de Lucrecia Borgia. por A. Gorte,
executada petejoren Angelina Boitini.
7.J Grande aria da opera Lucia d'Lamermoor
nophclyde pela orchesia.
8." A Bratiltirn, grande marcha dedicada a S.
M. i. o Senhor i). Pedro H, era que esto Introda-
dos os h\mnos da independencia e nacicnal, coin-
posta e executada por A. Xapoleao.
COMMERCIO.
A ugnel da lancha.
Dio do trapiche de Ta mandar
Agencia do Cear......
Subvencocs .........
Fr.'tcs e paasageo......
Aimazens..........
Dscontos..........
Ft ndo de reserva
Saldo contra.......... 22:83>'4807
etc. c virar de qi.erena, alim t'e que tudo nelle li-
que como novo.
Aehani-so concluidos repares, aU ni dos recom-
rnendados pelos peritos respectivos, e em estado
Je prestar os mentores servieos por espaco de 6
anuos no dizer dos meamos peritos.
-Nada pos so dizor acerca do dispendio com os re-
paros, por nao se achar anda concluida a obra de
arflMHBiro, pintura etc., e mesmo nao ter ainda
as contas da fundicao etc.
I'ara poder a cainpanha desempenhar o trrico
i seu carao Hz, aun autorisaca da directoria, ac-
Iiiisieao do vapor Puridtibu. '
E elle um pequeo vapor de madeira, construi-
ilo no paiz, movido rodas, de 124 ps de compri-
do, com 19 Je bocea e 9 de pontal. Forca de 50' Se bvencao de Alagas
cavallos, de 104 toneladas de carga, calando 9 pal- Seguro do Iguarass......
mos d'agua: marcha regularmente 8 milhas por Ccmpanhia Vigilante. Por 4 via-
hora. jens do Camaragibt a Macei.
Pode pois prestar-se e Paraaiba u navegacao de Se juro dos vapores........
pequeos |H>rlns, por sor mu proprfa para essa llm,' D< o do earvao.........
'ser intencao da compauhia ilevassar os rios daCusteio dos vapores, lancha, etc.
sua zona, o mais breve que fot possivel. I te.............
Do vapor Paramen deve usufruir a companhia Ju os.............
Jwns e valiosos servieos, particularmente agora, Sa.ario do agente*.......
que 0 Jaguitrib" leo de inleiro nper suas viagens Despezas getaes........
l>ara melter as novas caldeira<. e para cuja falta 'Ordenado da gerencia, emprega-
ii-'" imhamos substiluico actualmente.
,.?(\S]PRACA DO RECIPE 26 DE JANEIRO DE 1864.
1 olmcs olllt tes.
A* 3 lioras da tarde.
Assucar mascavado porgado24850 por arroba.
Accoes da caixa filial do banco do Brasil 2404
cada una.
Dubourcq Jnior, presidente.
Guimares, secretario.
I24666
5S4000
3004000
144800
147:0tW4000
124:2244:184
1994620
2:7874895
."i 1:3614000
Drspeza.
Vapor liju'irass.......
Contas do governo (abalimentos)
Reputo muilo vantajosa a acquisicao d'esse vapor
Todos os vasos da companhia acliam-se seguros.
O MamanjHam, o teranvuaa, o Jaguar be, em
Inglaterra, e o Pa-nhm ao Rio de Janeiro na com-
panhia Nova Permanente.
Trate! anda na corte da approvaco dos novos
estatutos da companhia, o que se realisou por de-
creto n. 3,149 de 3 de setembro do anno prximo
lindo
Acham-se, pois, em harmona com as leis que re-
gein a materia, alterados alguns arligos dos velhos
estatutos, que a experiencia e pt tica apresentavaro
em taes condiccoes, e elevado o capital dous mil
contos de reis.
O governo imperial, sob peticao que lhc liz,
mandou sobr'estar o pagamento dos juros vencidos
e a vencer, do emprestuno conirahido rom o go-
verno geral, at que pelo corpa legislativo, cuja
solucao pende, seja deferida a pretncao da com-
panhia.
Kssa pr'tencao como sabis, a da remissao dos
mesmoteros e para que nio continu a sompa-
nliia a ser sobrecarregada com esse ouus do nen-
huma vanlagera para o governo, e de surama inv
, ; tancia para esta empieza, que tem lutado
i- maiores ditliculdadcs desden seu coniei'
Os dignos representantes da naca, ailenderao
por ceiio i j Mica de tal pedido por parte de tuna
companhia, qtu to valiosos e importante- scrviCM
presta ao commercio e ao paiz, e que por certo
augmentarlo, lose que o seu estado atti.igr ao
grao de prosperidade que se ancaminlia.
I'iz entrar para os cofres da thesouraria geral
no ilia de seu vencimenlo a pr '-laca i annual de
dPt contos de. reis por conta do capital do emp -
nmo companhia.
Por autori.'iaco vossa, transf, rl da Ciivi Filial
lo Banco do Brasil, e Novo Banco, para o London
A Rrasillaa Bank c^ dinheiros c'ispooiveis da com-
panhia, visto como nenhum d'ai,uelle' ostnbcleei-
inentos pagavam premio algum. pelas quantias nel-
les depositadas.
dos ele.
Pe da do tauarau.
361:264-5862
64000
6494369
33 4333
15:o004000
4:0004000
19:931#397
8340094
142:1124387
13.5274840
4:5274278
5.6344305
14:0004000
141.011
361:2644862
NOVO BANCO
DK
O novo banco de Pernambuco convida os cre-
Joao Ignacio de Me leiros Reg.
LISTA.
Jos Jeronvmo Monteire.
Jos Joaquim Dias Fernandes.
Lniz Antonio Siqneira.
Jos Velloso Son res.
Manoel Ignacio de Oliveira.
Manuel Joaquim Ramos e Silva.
Antonio Jos Leal Reis.
. Vicente Mondes Wanderlev.
Jos Marcelino da Rosa.
i Joao Cantoso Ayres.
! Joao Ignacio de Mcdoiros Rogo.
I Antonio Valentim da Silva Barroca.
Elias Baptista da Silva.
Francisco Accioly de Gouveia l.ins.
Jos liaplista da Fonseca Jnior.
Jos Nones de Paula.
Antonio los de Castro.
Antonio da Silva Ferreira Jnior.
los Francisco de S Leita >
Ms dos Santos N'eves.
Luiz Jos Rodrigues de Souza
Antonio Al ves Barbosa.
Joao da Silva Faria.
Manoel Joaquim Rodrigues de Souza.
Candido Nones de Mello.
Joaquim da Silva Lopes.
Gabriel Antonio.
Joo Pinto de Lomos.
Manoel Duarte Rodrigue.-.
Vicente Jos de Brito.
Manoel Antonio da Silva .Moreira.
Bariholomeu francisco de Souza.
Joaquim Jos da Costa Pajotes.
Jos Pires Ferreira.
Jos Rodrigues l'ereira.
Joao Pinto de Lemos Jnior.
Jos Candido de Barros.
Caetano C. da Costa Moreira.
Antonio Luiz dos Santos.
loo .los de Camino Mor
Jos Pereira da Cunha.
Loorenco Luiz das N'eves.
Candido C Guedes Alcoforado.
Joaquim l'raliciseo do Espirito Santo.
Jos Antonio Basto.
Augusto Frederico do Oliveira.
Antonio de Moura Rolim.
Jos Francisco Larra Pcnna.
Antonio Inacio do Reg Medeiros.
Herminio Bgidio de Figueiredo.
Felisberto Ignacio de Oliveira.
Esl i conforme.
Julio (mimar-.
OBcial-maior.
O chefe da i* seceo, autorisado pelo Sr. ins-
pector interino da alfandega faz publico para co-
ulieciinento dos interessados. que no praso de 30
dias, contados da data dcste, devero apresentar carga que o vapor poder conduzir, a qual dever
nesta aselo a arqoeaejw das embareacSes do ira- ser embarcada no dia de sua ehegaoa: eneoui-
fego deste porto, sob pena de nao torera admittdas mendas c dinlieiro a frete at o dia da sabida s 3
horas, agencia ra da Cruz n. 1, escriptorio de
Antonio Luiz de Oliveira Azevedo i C.
AVISOS MARTIMOS.
COMPANHIA BRASILEIRA
DE
PAQUETES A VAPOR
Dos portos do su I esperado
al o dia 30 do corrente um dos
vapores da coiupanhia o qual de-
pots da demora do eostume se-
guir para os portos do norte.
Desde j recebem-se passageros e engaja-se a
carga que o vapor poder conduzir, a qual dever
ser embarcada no dia de sua chegada. encommen-
das e dinheiro a frete at o dia da sabida as 2 ho-
ras : agencia, ra da Cruz n. 1, escriptorio de An-
tonio Luiz de Oliveira Azevedo & C.
I ma labe/na no pateo do Terco n. II.
HOJE.
Legalmente autorisado o agente Pestaa far
leilo des gneros e mais utencilios existentes na
taberna sita no pateo do Terco n. i I, propria para
principiante por ter poucos fundos e ser vendida
em um ou mais lotes a vontade : quarta-feira 27
do corrente pelas i I horas da manhaa.
JLjEIIAO
DE
Movis e ile uni;i armaeiio de
amarello.
Quinla-feira 28 do crrenle s 11 l|2 horas.
' (tm limites)
O agente Olimpio vender cm leilo em sen ar-
mazem ra do Imperador n. 16, o seguinte :
moblias de Jacaranda, guarda roupas, apparado-
res. santuarios, camas francezas, pianos, marqne-
zas. mac lina para costura, cabides, sofs, con-i-
los. eai.xas para relogios de pnrade, berr-os. relo-
giosde a'gibeira, ditos do par.-de. cadeiras aval-
sas, crvslaes e outros muilos nbje
nirso
DE
Urna casa terrea em chaos pro-
prios.
Qunla-feira 2s da corrente s 11 1|2 horas.
O agente Olimpio acha-se autorisado a Tender
em leilo urna casa torrea sita na travessa da Fun-
dicao n. i, a qual lem urna sala, um quarto, tendo
a tnesnia 17 palmos de frente o 21 de fundo e ren-
de mcnsalmente 83. o leilo ter lugar no dia e
hora cima no armazcm do referido agente ra
do Imperador n. Ifi.
COMPANHIA BRASILEIRA
DE
PAQUETES A VAPOR.
Dos portos do norte espera-
do at o da 1" de fevereiro o
vapor Paran, commandante o
capitao de fragata Santa Barbara,
o qual depois da demora do eos-
tume seguir para os portos do sol.
Desde j recebem-se passageros s engaja-se a
carga que o vapor poder conduzir.
para descarga, e imposta a multa do artigo abaixo
transcripto.
Artigo 4i8 do regtilainento de 1!) de setembro de
IHi'iO. Xenhuina liana.saveiro, ououtra qualquer
embarcacao, excepto as lanchas dos proprios na-
vios, ser empregada na descarga de mercadorias
sem qne tenha sido previamente arqueada; e tan-
to na proa como na popa traga marcado, pelo es-!
paco que niergulha quando rerebem carga, e nu- ------------n-----------:-:------------------------
mero coi remindenle de quintaos: de modo que I H'il O RIO (le iailfU'o.
conheca approximadamente pela parte mergulha- Sanar com brevdade abrigue nacional Miner-
da, o peso e quantidade de mercadorias que Urer recebe carga e esclavos a treta : traia-se com
i l"irdo. i Manoel Igitaeio de Oliveira ot Pilho, largo do Corpo
Itio brande do Mil.
Segoe em poucos dias a barca nacional "Bureta
/, para mide recebe carga a Irete a precos bateos :
lraia-se eoni Hallar t Oliveira, na ra da Cadeia
numero 2I>.
A flsealisacao deste artigo pertenre cumulativa- Santo n. l'J.
dores das massas fallidas de Mesquita c\- Dutra, e mente M gUarda-mor e ao chefe da 1' seceo. -----------------------;-----------------------;------
l-raucisco Antonio Correm irdoso a aprsenla- s unico. A infraco desta dispo;i.o sera punida fVfl O IU JlilPim
rera seus titulos_no banco para se proceder a res- C0)ll a mu|,a .p. %& a 004, pela qial sera raspn- ...
pectiva venlicaeao ate o da .11 do corrente janei- savii| 0 jon0 j;l einbarcaro nao .mineada. | Si'l,ir;l
ro, depois do qual se proceder o dividendo pelos
ttulos que estiveretn verilicados.
Hevlso do Jury do Recite, ffelta
em 13 de Janeiro de i so l.
Pona quaticados jarados os senhores seguin-
tes
Alexandre Augusto de Fras Villar.
An onio Jos Silva do Brasil.
Au onio Ignacio do Reg Medeiros.
An:onio (Jomes de Miranda Leal.
An onio Jos Teixeira Bastos.
An.onio Goncalves Ferreira Casco.
Alexandre Rodrigues dos Aojos.
Antonio Rufino de Andride Luna.
Cu tonel Antonio Gomes I ..-al.
An onio Machado Pereira Vianoa.
An onio Jos de Castro.
Alvaro Angosto de Almeida.
Dr. Alexandre de Sorna Pereira do Carmo.
( Dr. Angelo Henriques da Silva.
ronrDr. Augusto ("arneiro Monteiro da Silva Santos.
Amonio Jos de Oliveira.
Adiiano Xavier l'ereira de Brito.
Agistinho Jos do Oliveira.
Dr. Antonio Rangel de Torrea Bandera.
Antonio Gamillo Pessoa de Lacerda.
Dr. Antonio Jas Alvos Ferreira.
Dr. Antonio Atines Jacome Pires.
Antonio Martins Seabra Lemos.
Augusto Cesar da Cunha.
Dr. Antonio Jos da Costa Ribeiro.
Alfonso Jos de Oliveira.
Dr. Alfonso Jo- de Olive ira.
Amonio Bernardo Quinleiro.
Teiule Antonio Egidinda Silva.
Dr. Antonio d'Assumpco Cateas,
Amelo Custodio dosSmos.
Dr. Antonio loaqtiim vres d Nascim CAIW FILIAL
DO
1C V\< O 0 lili VSIB,
l'.M PERNAMBUCO.
os senhores accionistas declara a directora
desta caixa, que o respectivo lliesoureiro est au-
torisado a pagar o dividendo relativo ao semestre
lindo em 3t) de novembre prximo passado, na ra-
zo de '.'!> por accao.
Recife 13 de Janeiro de I8i>4.
Jos Mamede Alves Ferreira.
Secretario.
que;
Alnadega -'i de Janeiro de 1804. Ochofe de
seceo,
Luiz Francisco de Mello Cavalcanti.
DECLABACOES.
Ali'audega
Rendimento do dia 1 a 25........
dem do dia ti.................
Motimento da alfandesa
Volumes entrado.- com fazendas...
com gneros.
Volumes saludos com
t c com
Duendas..
genero*...
Desearregam no dia 27 de Janeiro.
Patacho inglezEdillc:\r\T\o.
Barca inglezaff' Galera francesaUltle dem.
Baa francesaAieUe Mliverses gneros.
Escuna ingleza Slamboul ^fazenda.-.
Escuna ingleza.if/scA'^mercadorias
Barca francesa -Pyrrho-uL
Brigue pertoguez5. Mniwi' lpedra.
Rceebedorla de reatius iateruns
geraes de Pernambuco.
Rendimento do dia la M........ tl:5ftt4S
dem do dia 26................. i:t 18V,4
Consulado provincial.
Pela mesado consulado provincial se faz publi-
co que no dia 15 de Janeiro corrente se principian]
a contar os trinta dias titeis marrados para a co-
branca a bucea do cofre dos impostos seguintes,
nertencentes ao anno linanceiro de 1803 1864,
i 0|0 sobre os eslabelecinentos de fura da cidade,
prensas de algodSo, lypogrnphias, cocheiras, caval-
lariccs, botis, bolcqins, casas de pasto c fabricas;
12 Op sobre oslabclecimentos de commercio cm
'i'ttt:0O2J21,J grosso e a reUilho, armazens de recolher, de de-
31:658*807 psitos e trapiches ; 8 OjO sobre consultorios me-
----------1 dicos e cirurgicos, escriptorios e carinos; 50*
470:661i5026. sobre casas de modas, billiar, chapeos, roupa cs-
== I trangeira, e commissao de escravos; l:0(X>5()0(l
sobre casas de operaeoes bancarias com eraissaoe
privilegios ; 3005 sobre as com cmisso e sem
privilegios ; 3HK* gatee comimnliias anonvmase
376 agencias ; 200J sobre rasas de cambio ; 1(105 80-
, hre correctores cnmnierciaes e agentes do leillo
500 rs. so)>re as toneladas de alvarengas ; 303MXI
474 sobre escravos empregados no servieo das mes-
illas ; 10 0|0 sobre os terrenos occupaitos com o
235
141
110
364
com a maior brevdade possivel o palhabo-
te nacional Vianuln ; recelie anda algtrnia rarga
a frete e escravos ; trata SS cwn Manoel Ignacio
de Oliveira d Filho, no largo do Corpo Santo nu-
mero 19.
Para o Kia (iraade da SL
pretend: leguireem inui.i hrevidadea Parca .l/'/i-
iwm, pode ainda receber abjnsna carga a frete :
trala-se com os seus consgnala rios Antonio Luiz
de Oliveira Azevedo A C, no seu e.-criptorio. ra
da Cruz n. 1.
Aract>
O hiato Santa Rita tem parte da carga prompta:
para o resto, irata-se com Tasso Irmaos, ra do-
Amoriui n. 35, ou com o mestre no Irapioha do
algodo.
Para Babia pretende sabir com muta bre-
vdade o veleiro |>atacho Z'/itrerrt, capitao Joo Cor-
roa Lima, por ter a maior parle da carga : pava o
resto que Ihe falta trata-se com os consignatarios
Pakneira A lellro, largo ifa Corpo Santo n. 'i. 1"
andar.
Para I.i.-liua segu com brevdade o brigue
porruguez Attho, capitao Aogusso Wenceslao dos
Santos ; esle navio tem parte do carit-gameiito
prompto. e para o resto a fete, traia-se rom Amo-
nm Irmaos, ra da Cruz n. 3, ou com o mesmo
capitao na piafa do coramercio.
LEILO
DK
16 pee is de panno azul para capoles
com loque tic otria.
Quinla-lcira 2S de Janeiro As -II lunas em poni.
Iliipps Brothers & C faro leilo por interven-
cao do agente Pinto c por conta e risco de quem
pertencer de 16 pecas de panno azul para capas
com toque deavaria o existentes em seu armazcm
de fazendas na praea do commercio.
I'F.
Dividas activas de Fajozes Jnior.
Quiula-feira 28 do crreme.
Os administradores da mansa fallida de Pajozcs
Jnior e Fajozes Jnior Azevedo por despacho
do Illm. Sr. Dr. juiz especial do commercio c in-
tervencao do agente Pestaa faro leilo das divi-
das activas pertencentes a mesma saassa : quinta-
ren a 28do cornnie pelas lu horaa da manhaa na
porta da associaco commcrcial. Os ,Srs. preten-
denies |iodem examinar a rebaja em mao do
agente.
Para a Baha
Opataobete Ganbaldi pretende seguir com bre-
plantio de capim, e o imposto de carros, carrocas Vldikdc PM W P01"10 h'nJ P*e de seu carre-
e mnibus. gamenio, e para a resto trata-so no escriptorio de
Mesa do consulado provincial 13 de Janeiro de
IMiil. 0 administrador.
AnlenioCarneiro Machado Itios,
Tasso Irmaos na ra do Amorim.
l'orrcio.
Pela admiuistrico do correio desla cidade so
faz publico para fins contenientes que em virtude
do disposlo uo artigo 138do rcgulaiueuto geral dos
correios de 21 de dezembro de 1844, c artigo 9 do
decreto n. 185 de lo de maio de 1851, se procede- Trapiche n. 4
r o consumo das cartas existentes na administra-
A barca lioui l sabe para o Porto cm poneos
das, por lerajionsi prompio o seu earregamente :
para o resto e passagciiMS, lrata-se com os con-
signatarico Camino A Nogueira, ua ra de Apollo
numero 20.
Para nio Cirnnde do Nul
seuecom brevdade o patacbo nacional Sa'stpMe-
para carga e passageros, trata-se na ra d.'j
den
Consulado provincial.
Bendimen'o d: dia '. : -: .......
dem do Iv tf................
--:> 145004 ojo pertencentes ao mee de Janeiro de 1S63, no dia
:a" 3 de fevereiro prximo, s H horas da manhaa,
I na porta de mesmo corren.: e a respectiva lista M
'.14:0725535 acha desdo j oxposta nos interessados.
5:1055586 Adminisiracao do eorroio de Pcruamburo 12 de
--------------Janeiro de 1864.-0 administrador,
99:173527? i porrdof.0% ros Passos Miranda
LISBOA E PORTO
A galera portuguesa Soca Fama, amerada do P,io
de Janeiro, segu com bre\i(i;\e ,.,la ambos os
partos, recebo alguma ca-b,a e pas.sagoiros. para o
(lie tem e\ccllent";. r ; |ralA-SC com Os
consignatarios urques. Barros A C... no largo do
Corpo SantQ n. o. segundo andar.
AVISOS DIYEBSOS.
Instituto Archeologieo e Geo-
'nilfhin) Pcnuuiibiicano.
Quartfeffa 27 do com$tt jiiaiiiii. nm
que secommemora ;i libcrlflo de Pernam-
buco eexpulsfuulos Hidl.tmbv.es de lotte O
ute do Brasil, reunir-st>4ta en assembla
{eral o Instituto Archeologieo e Geographico
l'ernawbucano para celebrar o seu 2o anni-
versario. lodosos socios do lustituto, qne
aitiiidmente se acham tiesta cidade* sai.
convklados-a comparece! .assembla geral
desse dia, pela I hura da larde.
Secretaria do tds&Mo, 2S de Janeiro de
184.
. Son res d'Azevedo,
_________________Secretario perpel>.
0 einii^lo Leal mudou
a sua residciuia da ma do
QueiiBado pim a ra das
Crazes sobrado u. 36, pri-
meiro audar, por cima do
armazem Proi>rossista, aon-
de o aohaifio como sempre
prompto a qualquer hora pa-
ra o exercicio do sua pro^
fisso, chamado jr escripia.
Mr f\ (\
m
O abaixo assignado, wicarregado pele* adminis-
tradores da maesa blK la de CamargaA Silva, las
rdr a todo- o- di redores da mesma tusca (tic a
praso que Iba marcou al o lim desn mes, est fin
dando, e por isso espera que lod>s os deveooces
se entendam com elle, do eontraiio nao ter alten
r,ao com dei-edor, soja ello quem for ; assiro coma
todos o quaesquer devedorcs nao poder ao pagarse
nao ao abaixo assignado dividas perasacentcs a,
mosma massa.
Mannel Fernandes da Silva.
0 abaixo assignado vai Boropa tratar de
sua sautte, e leva cm sua companhia sua sanbera
e 2 fllhos menores, c deixa i>or seus procura
nesta praea, em primeira (ligar a seu mano 1
Ferreira de Souza, e BQ) SMUOdo lugar a seu SORTO
JoSo Jos Peruandes de Carvatho. Recife 4ti 11
Janeiro de 1864. m Pomins^N Ferreira de Souza
Vasconcellcs._______________________
~~ Prer.isa-se de una ama para f'asa de pom
GRmllia : na ra do QueimadjQ n, i


Mario 9 rr*ukKitco ..v \Hrta felra t c Janeiro de i MU.

| Est por alugar-so o s-sguao andar e sot*o
' do sobrad n. 6o da roa Nota, que alias tem ox-
_li( cellenles accoromoda^ocs ; r,uem os qoiter Juntos
bin quauu 0 gr j0. joa,|Uj,n n^rbo&aDao viei ou separados, dirija-se ao priineiro andar.
w mnUf i, vjlu do0- (|)ara omk5 mU)jou-so oc-'
cu.iai)ien>_c) |i;i,ar w alagas fe porlo de dous
llllO
1IVI
loaba de saliir dos relos lo nossa
iwii-a c i ,n ,! Roa-Vista, ver o seu nome ueste jornal para
elicun o alma nal. eiui, cccicswmu
fabril eagricftla,
commcrciM,lauru ea|r~-n, '^.nUa-
do todos es enfrneos, Vtientas c
noticiantes, iuclusu*, as modificaces
havidas al 31 J,,. dezemuro ultime ;
veiidc-se a 4.5jOOU uuicameulc na li-
vraria 1. 6 c 8 da praca da lndepcu-
deneia.
' da casa em que niorou, na rua dos Prazeres
a neme n
ser conhecido dos proprictarios,
Aluga-se oarmazem n. 4 da ra do Apollo, e
o tontito andar da casa n. 88 da ra da liupera-
triz ; na ra da Aurora n. 36._________________
Aluga-se ou vende-se un sitio na Capunga
Velha, coin boa casa, conlendo 4 quartos, gabine-
te, cacimba cora boa agua, quartos para pretes,
estribara e fructeiras, todo murado : quem o pre-
tender, dirjase ra do Crespo n. 18, primeiro
andar.
Fogo do ar
Na fabrica da viuva Rufino, da estrada de Joao
de Barros, recebem-se encoinmendas de qualquer
artigo tendente a esta arte, assegurando-se boa
execucao e modicidade nos precos : a tratar no
I oitao da secretaria de polica, armazem da bola
! amarella._________________________
Lava-se e engomma-se. roupa de bomem e de
senhora com perfeieao e preco couniodo : na rua
da Penha n. 25, lo]a.
Kmm.
Naques sobre Portugal.
O abaixo assignado, agente d banco
mercantil Portueuse nesta chlade, saca ef-
lectivamente por todos os paquetes sobre
o mesmo banco para o Porto <: Lisboa, por
qualquer somnia, visto e a prazo, po-
dendo logo os saques a prazo seren es-
contados no mesmo banco, na razo de 4
l>or cento ao anuo tos portadores que as-
sim lhe convier : as ras do Crespo n.
8 ou do Imperador n. 31.
Joaquim da Silva Castro.
Quem t ver paraalugar urna eecrava perfeita (Jucm precisar de uma pessoa habili-
cozinlieira
Paulo Jos
i e engonimadeira, dirija-se serrara do tada para ensnar primeiras lettras, latim
i Comes, ra nova de Santa Hila n. 1.1. f :_- S, nntwi da Confa r.rn* en
francez, dirija-seao pateo da Santa Cruz em
casa do sacrislo, das 9 horas da manha s
i da tarde, que achara com quem tratar.
na
*<><-iedadc de seguros mullios
ahira, a quarta parte da primea lote- J jj* *{;" ****"*
iiimirlr <1.'S Jos no ronsistorie da l-lao na cidade do Porto.
a mal ilz (ieb.Jose.no consist riud 0s tes n,,st ddade e provnca Antonio Ao II. 2.
Igreja de Nossa Senhora do Rosario da re- __, deon^ira Azevcdo & C escriptoro na ra Nota ,oja dos baralfros m do Qutiuiado.
guczia (le Santo Ar tomo. da Cruz do Recife i. 1, esli autorsados desde ja Rcas sa_. de fusUi a ^ Mmisas |ngieras para
Os bilhetes e meiOS acham-se a venda na! a tomar assignaturas e prestar todos os esclarec- senhora a 2J[ 2i30ft .& w cobems de fust5o
mentos que forem necessanos, as pessoas que de-
Prccisa-se de uma ama para casa de pouca fa-
milia ; na praca do Corpo Santo n. 17
Os Srs. Rozendo Alves da Silva e Nobcrto
Muniz Teixeira Guimaraes tenbam a bendade de
dirigirem-sc ao largo do Paraizo n. 10, a negocio
de interesse. ____________________
Casa.
Aluga-se urna casa nova na rua do Principe n.
8, fregueza da Boa-Vista, com 3 quartos, 2 salas,
CQzinna lora, cacimba e bom quintal : a tratar na
roa Nova n. 3.____________
Precisa-se de uma criada, sondo escrava para
casa do urna l.milia estrangeira : na rua do Tra-
piclien. 13._________^_^___^_____________
Precisa-se de urna ama para eozinhar : na
rua do Crespo n. 18, segundo andar. _____^
Tundo de ser arrematado de renda com toda
a sua fabrica, anmaes e mais pertences, o enge-
nbo Roncador, na freguezia deS-Loarenjo da Mal-
ta, do coronel Jos Peros Campello. por execucao
que lhe move Jos Jeronyino Montelro pelo juizo
commercial, escrivao Paes de Andrade, faz-se cer-
-----n------------^------i------;------;;5---------t I to a quem convier, que o dito engonho tem de ser
- Aluga-se o andar do sobrado da rua do ar|.emaladopor seis annos, como foi determinado
iperador n. /9 bastante fresco, e decente para ju no dia ,0 de fevereiro proxirno vndou-
na famili.i a ratAr cnni Antonio Josi> Rndriciies I L. __ __i_ i____._... ____r,i __>.:..*.
Imperad
uma familia : a tratar com Antonio Jos Rodrigues
I de Souza, na rua do Crespo n. l'i.________
jJIUjDAH^AS
respectiva thesouraria rua do Crespo n. 15
e as casas commissionadas rua da Impera-
triz n. 44, loja do Sr. Pimentel; rua Diroita
n. '.\, botica do Sr. Chagas; rua estreita do
Rosario o. 42, typographia do Sr. Mira e "ua
da Cadeia n. 45, loja do Sr. Porto.
Os premios de 5:000*1000 at 100(00
brancas a ;>&, chitas com lustro para coberta com
sejarem concorrer para lao til e benfica empre- 6 ,mos dtf )arRura a 640 0 covado, cambraia de
zas, egurando um fuluro hsongeiro aos associados | cores para vesldo a m Q covad0j |5as para vcs,.
(ALABAR
Do sceulo 11
do a i80, 5ti0 e 6iO o covado.
Ao d. 2.
Nova luja des baratearas iu raa 4 Qaeima4.
C.VRRETOS
No oitao da secretaria de polica, armazem da
bola amarella, ha uma pessoa encarregada da mu-
danca de mobilias de urnas casas para outras, e do
transporte de quaesquer volumes sob a direccao
COR
serio pagos uma hora depois da extrao^o .,,.. .,nr.n im
no dia JOS DA SILVA XENDES LEAL JL'MOR ; camisas inglezas para homen.La 38, .-0* e 60*.
Tarlatanas de todas as cores, fazenda muito tina a^f^^S0J_Jriu^a^i^
a 7iO a vara, cambraia para cortinado, peca de ti
varas, por 10*, chales de lita por 3*, i*, 5* e 8*,
ro, na sala das audiencias,
por edita) do mesmo juizo,
Phos|>horos do gaz.
Contina a estar supprido o deposito de phospho-
ros do gaz, na Iravessa da Madre de Dos ns. 9 e
16, rmateos deFerreira & Marlins, e vendem-se
p Hassa pliosphorlca
paia destruir rompidamente ratos e baratas: ven-
de-se nos armazens de Fcrreira 4 Marlins, iraves-
sa Ja Madre de Dos ns. 9 e 16, em potes a 500 rs.
cada um, muito fresca por ser recentemento che-
gada.
-*- Vende-se uma taberna em uma das melhores
ras do bairro da Boa-Vista, por seu dono ter de
retirarse para tratar de sua saude : a fallar na
rus. da Imperalriz n. 34.
i arfgf(p
\ ende-se uma taberna com poucos fundos, pro-
pri.i para um principiante : a tratar na rua do
Aragw n. .11 Vende-se pelo motivo de o dono ter
de retirar-se para o mato.
Vende-se uma preta, idade de 30 annos, boa
quilandeira; tratar na rua do Pilar n. 135.
como j foi publicado : Vende-se um piano de armario em perfeito
' estado, forte e de Jacaranda, por proco mnito com-
modo : na rua dos Pires n. 40.
Barras para vestido
A loja da Aurora, na rua larga do Rosario n.
38, recebeu riqusimas barras para vestido, che-
guem aproveitar por j estar prevenido o mesmo
Sr. Casco.
at as 4 horas da tarde, e os outros
seguinte depois da distribuic^o das listas.
O thesoureiro,
Antonio Je s Rodrigues de Souza.
Clul Pei'iiamliucano.
.1 remifo familiar do correte
tez, ter logar no dia 98.
('lamamos a attencao dos Srs. socios para o se-
guinte artigo dos estatutos :
Art 10. C.ozarao de todas as regabas epa.-sa-
tem jos : 1 os socios e as pessoas de sua familias,
maiores de 12 annos, eomprehendendo-se nesla Je-
nominacao smente aquelles, que legtimamente
as compozerem, vivendo sob o mesmo lecto, regi-
das pelo mesmo chefe c tem rend ment proprio.
~- Bernardina de Sena avisa ao publico. d't sta
capital, que nao se pode ariematar a sua cscrwa
Luzia, por ordein de seu marido Manoel Nunes da
Crur, como ella o provar.
Recife, a\ de Janeiro de 1361_______________
4Wffl(gMf
A irmandade de N. S. do Bom parto, erecta na
igre.a de S. Sebastiao da cidade de Olinda, tem de
ex por vista dos liis em procissao a mesma Se-
nhora, as 3 horas da urde do dia i de fevereiro,
percorrendo as ras aegnintes : ladera do Va-a-
doui o, rua de S. Bonto, rua de Malinas Fcrrei "a,
largD de S. Pedro Apostlo, largo do Carmo, iua
de S. Francisco, largo di Se, rua Nova, largo do
Amparo, rua do mesmo, rua do Coxo, rua do Al-
jube, rua da bicca de S. Pedro, e recollier-se na
mesina igreja de S. Sebastiao : pede-se a todos os
moradores dessas ras a bondade de mandar;m
limpar suas testadas, para q ic o acto se torne mais
brilhanie.__________________ ______
Quem precisar de umi pessoa habilitada :ia-
raensinar o rancez, dirija-se rua do Imperador
n.3_5._____________________________________
Aluga-se. um excellente nioleque: a tratar na
rua da Boia n. 16.
Acaba de chegar do Rio de Janeiro esta nteres- (
sante obra, e vende-sc na livraria econmica ao
p do arco de Santo Antonio. _____^^^ !
Ao n. 29.
Nora hija dos barateires na raa deQaeiauda.
Ricos pretos, franjas de todas as qoahdades.
Antonio Jos Rodrigues de Souza aluga a sua (raneas de seda, de algode e de lia, manguitos e
casa e sitio do Monteiro, em frenic ao oitao da rami-inlias bordadas, collarinhos e punhos, folhos
igreja de S. I'a iialeao, com bastantes eommodos : bordados,botSeade velludo, de seda e de fustao,
a tratar na thesouraria das loteras, rua do Gres- i>ands le cabello, meias de seda, lcques; cujos
arligos se vendem por melado do seu valor por ser
para acabar._______________________________
O abaixo assignado contina a leccionar pri-
meiras letras, ialim e francez em sua mesma re-'
I sidencia na rua Nova n. 58, terceiro andar. Ad- j
; mate tambem 8 alumnos internos, nao excedeudo
| a idade de 10 annos.
Jos Mara Machado de Figueiredo.
DENTISTA DE PARS 1
19lina Nova-19
Frcderico Gauticr, cirurgiao denlista, f
faz todas as operacoes de sua arte, e col- Stt
loca dentes artiliciaes, ludo com superio- g
ridade e perfeieao, que as pessoas euleii- (mi
didas lhe reconhcceiii.
Tem agua e pos dentificio.
po n. lo.
Ueseja-se saber onde reside hesta ci-
dide o Rvm. Francisco Raphael Fernan-
dos, da villa do Principe, e ao mesmo se
pede que annuncie a sua morada.
mmmmwmsm
I No escriptoro de Antonio Luiz de Oliveira
; Azcvedoc C, na rua da Cruz n. 1, precisase fal-
lar com o Sr. Luiz Soarcs Botelho, fllho de Jos o agrimensor dos terrenos de marinha faz
i Soares Botelho e de Fortunata Candida de Souza, sciente ao Sr. Francisco Jos Martins da Costa, _
c neto de Francisco Manoel de Souza, natural da que desde 29 de agosto do anno prximo passado mazem com frente para a rua do Imperador com
ilhade S. Miguel, o qual consta ter vindo para es- so acha lavrado o termo de medico do terreno n. entrada pela dita loja do gallo vigilante, rua do
ta cidade em 1856, para lhe dar noticias de sua u9, de que requereu titulo de aforamento, que Crespo n. 7._______________________^___
venba assgna-lo no prazo de 15 das da datai des- j Manoe, Lail dos Santog & C. ,em jllsU, e
te em dame, do contrario ^era remettido com rontraIa,lo a compra do armazem de cabos no lu-
Terrenos de marmita.
ATTENCAO.
Custodio Jos Alves Guimaraes avisa ao respe-
tavel publico e aos seus freguezes, que em vistas
de se achar seu cstabelecimento em obras afim de
alargar mais o campo para o gallo de novo cantar,
afim de mclhor poder servir seus bons freguezes,
com ludo em quanto durar as ditas obras conti-
nuar a servir seus freguezes no seu grande ar-


II S '" % f % 2 i 8 o * o, =

tuguez. vai a Europa.
Antonio Jos Gomes paga tudo quanto dever
Quem quizer alugir uma escrava para ama
de casa, muito fiel e sem vicios, engomma com a
maicr perfeieao e delicadeza os mais finos vestidos
de senhora, c muito expedita nesta sua habilidat.e,
i; as mais pelo uso de mutos annos : urna gran-
de cozinbeira, cose algtima cousa, ensaboa muito
bem. e faz todo o mais servico, menos o de cane-
lar agua e pesos ; no so d necessidade compia,
mas nao est acostuniada por ser escrava de aceio;
garante-se estas habilidades, porm sao 255 por j ^ procurado' no escriptoro do Sr.
inez, luania pela qual j estere alugada por mu- rua da Cruz do Recife.
to terapo, tambem vende-se, se chegarem ao pre>;o,
e o motivo se dir : procare-se_na rua do Impera
dor, sobrado n. Vi.
mii e binaos que se ncham no Rio de Janeiro.
Quem pretendere segunde an-
dar de sobrado n. 44 em a rua
da Aurora, ilrij <-sc a rua Nova,
em i loja de Bastes & Hagalhes, que
achara com quem Ira lar. Assini tam-
bem alugam-se as lajas de mesmo so-
brade. 9
de Nosso Senhor Jess Christo ; caoti-
requenraento a thesouraria de fazenda para pro- da do y 5 ,)e. tencenle Theodo-1COS do mez Mariano hymnos e jacula-
l^SSJ^S&^tSS^ roMaduro.daFLcca: qiiem,. ju.gar com di-1 torias ao Sanlissimo Sacrament0;
! daleua Pereira a compa
dencia, na rua Direita
. o dia em que tem de se proceder a mjdicio do ____------------- i--------------------- aQ ( M ora5o _ara visitar as
lierreMO. l s.tona ruadApollo.de que^a dita; AMA. !grejas no dia da lVciuncula; oraC3o
Precisa-se de urna ama forra ou escrava de boa para escolha dos estados da vida ; dita
ta n. /i, afim de se lhe marcar de 186i .' Seraphica ; esercicio ao sagrado cora-
senhora requereu titulo
25 de Janeiro de 1864.
de aforamento. Recife, I
Prof'ssor de piyno.
Jos Q*. 8 AAlifc bem" conhecido ^uizer^'Kse' "oja T^o
|ll3tl0 G Ulllsl"
nesta cidade, contina leccionar
ca vocal por commodo preco : quem de seus ser-,
vicos precisar, drija-se ruadoLivramento n. 21,!
segundo andar._______________________;______
Precsase de urna preta : na rua do Hospi-;
ci n. 62.
- A pessoa .pie annunciou querer comprar 2 ^ Q m -^ d p
ou 3 casinhas sendo que queira comprar 7 mei- ordenado r
vende as ;-----------.-----------------------------------------
da rua da
i'mpe'ratrz n. 38| (|ue adiar com" quem tratar.
AMA
Precisa-se de uma ama para o servico
Da-se dinlteiro a JUl'OS'. Di rua flO c externo de uma casa de pouca familia :
IIiH"el n 6 "' Pr'me'ro an(lar.
conducta que saina engommar e rosinhar : na,rua i a Senhora da Conceigo ; e meditarles
I-je I rn,w n :U\ i ii-int.-ir,. nnrt.11- P.iir.i-s.i> hom *
sobre a reforma da consciencia, rs. .
Dita de di la, sob a epigraplieVa-
riedade, conlendo alm das materias do
coslume : receilas uleis e necessarias
Precisa-se alugar escravas para vender ou
mesmo pagando-se a vendagem : no becco da La-
pa fabrica de velas de Juo da Silva Lopes.______
Precisa-se de uma ama que nao tenha lilho :
[ na rua de Apollo n. 28, priineiro andar.________
nimaraes, subdito por- | ^u^ jnsenh Carrol| subdito brilannico
vai ao Rio de Janeiro.
Casa paraalugar.
Na rua do Grespo n. 13, loja, aluga-se o prmei
ro andar do sohrido da rua do Imperador n. 36.
Carvalho c> Nogueira na rua de Apollo n
nesta praca, assiui como a sexta parle que lhe to- ^ saccam stbn | ca como herdeiro de seu tinado e sempre chorado | ZjJ^T^^-^ >yave<*M y^yaJ
sogro Lourenco Jos das Noves, para o que pode ; 4jMtfgggg Temporal, na j jgg Precisa-se de uma ama para todo o
servico do uma casa de familia: na rua
estreita, do Rosario n. 31, terceiro andar
Aluga-se um nioleque de
geitoso para quidquer servico :
tyriosn. 2.
l'i annos, fiel e
na rua dos Mar-
O Dr. Casanova pode ser procurado em seu
consultorio especial liomeopathico no largo da ma-
triz de Santo nntonlo n. 2. No mesmo consulto-,
rio ha sempre grande sortimento de medicamentos c
em tinturas e em glbulos, deixando elogiar os
nossos medicamentos pelas pessoas que os tem ex-
Eerimentado e continuam i servir-se em nonsa
tica. Temos tambem obras accommodadas a
intelligencia do novo.
Precisa-se de uma ama de meia idade que
engomme o cozinlie, e faca o mais servico do uma
na rua dos Pires n. 27.
CiABilXETnE
PORTUGLEZ DE LMIUIU EM TER-
NA UBlir.O.
De orden do Illm. Sr. presidente sao convidados
os membros do conselho deliberativo para a si s-
sio ordinaria quarta-feira i'7 do corrente. as 6 l[2
horas da noite, no salao do mesmo Gabinete.
Secretaria do Gabinete Portuguez de Leituraein
Pan ambuco 23 de Janeiro de 186i.
F. I. Tinoco de Souza.
Io secretario.
SOCIEDADE
NIAO BENEFICENTE
MARTIMA
Por ordem do Sr. presidente scientifico a todos
os socios pela terceira e ultima vez. que hatera
assembla geral sexta-feira 29 do corrente, segtn-
do manda o art. 51 dos estatutos, e seainda assim
nao houver numero sulTicente com que se po; sa
trabaIhar, serao desde logo suspensos todos os soc-
corros que por acaso pessa precisar qualquer um
dos socios: e para que se nao chamcm a ignoran-
cia fago o presente aviso para depois nao terem de
quem se queixar.
Secretaria da Socicdade Uniao Reneficente l.'a-
ritima 23 ile Janeiro de 1864.
liail'ia/.ar Jos dos Rcis.
____________________ 1" secretario.
%:000000.
Precisa-se de 2:0005 a premio, dando-se i:ra
bom predio em hypotheoa : a <|uem convier e>te
negocio, dirija-se ao oito da secretaria de polica,
armazem da bola amarella, quo ahi se dir qutm
qner
i:nsiuo le Inglez e francez.
Joaquim Pedro da Rocha Pereira, competente-
mente autorisado pela directora gural da instruc-
{o publica, para ensinar particularmente inglez
e francez, lecciona nesses preparatorios tanto de
manhaa co'no de tarde, no 1."andar do sobrado da
rua Direita n. 93, onde pode ser procurado.
Aluga-se o segundo andar do sobrado da
rua da Cadeia n. o.*>, com eommodos para familia:
a tratar na rua do Queimado n. 7, segundo and ir,
Antonio Jos Pereira, subdito portuguez, re-
tira-se pan. o Rio Grande do Sul.
Alugam-se os dous sobrados de um andar is.
39 e 41 da rua dos Pires, (bairro da Boa-Visla),
tendo cada nma destas casas 5 quartos e 2 sa as
no alto, e ro andar terreo, alem destes eommodos,
coznha e !quartos no quintal: quem os pretm
der, dirija se rua do C-ihug n. 3, loja.
A pesoa que annunriou comprar urna es
crava di m -ia idade, dirija-so rua das Aguas
Verdes n. 18,
Manoel Jos deAlbjquerque Mello, provino-
nado pela directora geral de instruccao publica
csta provincia, para ersinar nesta cidale as | ri-
meins letras, olTerece o su prestimo a todas as
pessoss que lhe quizerem confiar os seus fillns,
promctfcndo envidar todos os seus esforcos, alim
de bem cumprir o seu magisterio, temi abertd a
sua dita aula desde o dia II do corrente, no paleo
da Turco.sabrado n. 141, segundo andar.
1'rsuliKo Cavaicanti da Cunha Reg d'ora iiii
dante assijnaf-se-ha Ursulino Cavaleanti dq Rejo
v.Kemcellos.
Ignacio Rraseisco < abral Catanil, convida ios
jimigos, ouvir a jnissa, que se tem de celebrar
por lima de sua Bqjda miilher D. Mana Rosa de
GarraNM) 8 ros UranJao, quarta-feira 27 do cr-
renle, s 8 horas da nadiaa na c.apella do eemite-
rtoj de cujo obsequio fhs lcar asss agrale-
P de urna ama que.eozinbe, en^oai-
,ni'' para casa do pouca imilii ; aoo-
Indci'-9 m rN!e Hor u. 30.
Precisa-se de uma ama de leite, e paga-se
bem : na rua Imperial, sobrado n. 87. ,
I Augusto C. de Abreu faz publico que lndou
o engajamento que ha va celebrado com o seu guar-
il-i.lii-i-n ,i s\r Jernnvmn Joaoni 11 Filiza de, Olve-
itv\ro imio
ESTABELECIDO NA CIDADE DO PORTO
Agentes em Pcrnainlniro
Antonio jLhz de Oliveira
Azevedo k C.
Sacam por todos os paquetes sobre o
mesmo banco prazo ou vista, sobre a
caixa filial em Lisboa, e agencias em Fl-.l
gueira, Coimbra, Aveiro, Vizeu, Villa-
Real, Regoa, Vianna de Castelk), Guima-
raes, Rarcellos, Lamego, Cevilhaa, Braga,
Penaliel, Braganca, Amarante, Angra,
llha da Terceira, lha de Faias, Ilha da
Madi'ira, Villa do Conde, Valonea, Raslos,
Oliveira de Azemeis, Chaves "e Fafe, a
oito dias vista ou ao prazo que se conven-
ciunar, no seu escriptoro rua da Cruz
n. 1.
Aluga-se um preto robusto com pratica de
refinacao e de casa de pasto : quem pretender di-
rija-se ruada Senzala Nova n. 2.
Antonio da Costa Mello Luna, morador na
villa do Bonito, tendo perdido uma letra de 2:0005
vencida no dia 10 do corrente, sacada contra o Sr. gailas pelo ultimo vapor, as quaes sao as mais me
Antonio Goncalves Ferreira Casco, promette re- lernas que tem chegado, assim como tambem re-
compensar a quem a houver adiado, porque a nin-' ceLeu ricas capellas de dilferenles gostos e muita
fins, proprias para qualquer casamento, muito
boas luvas de Jouvin, tanto para bomem como pa-
ra senhora : quem quizer, pode mandar buscar
amostras, pois d-se a qualquer pessoa, deixando
pethor.____________________________________
Carrinhos de ino a iO Vendcm-sc carrinhos de mao : no muito conhe-
cido armazem de madeiras da rua da Concordia n.
33 defronte ao porto das canoas._________
Vende-se a relluacao da rua da Concordia n.
8, solTrivelmente montada para o seguinte fabrico :
asaocar eryslalisado, dito areado, carvao animal
com escravos praticos para taes servcos, 2 escra-
vas proprias para servidos domsticos, e mais uten-
cilijs proprios de arranjos de casa : a tratar na
me -na refinacao das 10 horas da manha em
vaiiie._____________________________________
Senhores,
Sois convidadas pelo fructo das cestas
rua larga do Rosario deposito de padaria,
para ahi depositardes os vossos decretos do
1833 e a vista delles receberdes sem perda
de tempo o que a arte de cesteiro pode ma-
iiuficturar do vime e da palha. Attendci-me
senaores, aqu vos espera neste pequeo
recinto temos de bercos econmicos feitos
de patita, os balaios de enancas aprenderem
a andar, cadeiras para meninos e caixas de
canos com assentos para 2 enancas, ternos
de cestos para roupa suja, ditos de condeca
e de acafates, bandejas e balaios para costu-
ra e outras obras do mesmo vime e de gos-
to aqu se acham vossa disposico. Tam-
bem encontrareis o excellente pao quente
das 5 da tarde em diante,______________
Botica e armazem de
drogas
Rlia do C :iImg n. II.
DE
Joaquim Martinho da Cruz Cerrcia.
Vende-se o seguinte :
FOLHINHAS PARA 1864,
l\'a praca da Independencia livraria ns. 6
e 8, acham-se venda as seguinlcs folhi-
nhaspara 18G impressas nesla typographia
em excellente lypo e bom papel,
Folhinha de porta conlendo as mate-
rias do costume, rs.........160
Dita de algibeira, sob a epigraphe
religiosa, contendo alm das materias
do costume os sete passos da Paixao
320
aos diversos mysterios da vida : physi-
ca e recreativa ao alcance de todos:
pilherias e ratices; poesas; charadas;
mximas e pensamenlos colligidos or
nm cnrfin Mft Salsa parnllia de Bnstol.
um curioso.. .... -" Pastilhas assucaradas de Kemp.
Ditas eclesisticas eu de padre para
Club Coimuercial. da-ivros o Sr. Jeronvmo Joaquim Fiuza de Olivei
A reunjao famMar do corrente mez tera lugar; r3) a conseguintemete tem tambem cessado suas
funcfoes de procurador, quo
na noite do dia 30.
era do annunciante
resar o oDQcio divino, redigida pelo re-
verendo conego penilenciario da S de
Olinda...........
iO
COMPBAS.
C'avallo para cabriolea
Compra-se um cavallo que seja bom para rabrio-
let e j acostumado, novo, sao e manso, e que pos-
sa ser garantido, nao se importa que seja um pou-
co magro : quem o tiver nestas condieoes e o qui- |
zer vender
rado.
em conta, annuncie para ser procu-
Pastilhas vermfugas de Kemp.
Elixir de citro lclalo de ferro do Dr. Thermes.
Rob da Lafecteur.
Xarope depurativo d'odoreto de ferro de Guy.
i Xaro|ie peiloral sedativo de Guy.
Pastilhas peitoracs balsmicas de Guy.
| Plelas da vida.
! Burel franciscano (mesclado) para imagens.
Injeceao lirow.
Xarope de curato de ferro de Chable.
! Ptalas contra seseos.
Salsa parrilha de Sands.
Extracto fluido de salsa parrilha de Bailys.
Xarope alcoolico de vellanie.
Alem destas drogas ha constantemente um com-
Aluga-se o segundo andar e solao do sobrado jja ja Gloria n. 89 vende-se um excel-
da rua da Penha n. 21, com eommodos para fami-' jenie cavallo por 1505.
ha : a tratar na rua larga do Rosario, sobrado n.
28, terceiro andar.
Precisa-se de uma ama
comprar : na rua do Queimado n. 32.
M.
Saques.
J. Ramos e Silva A Genios
Compram-se as postilas de
Illm. Sr. Dr. Braz : na linaria
pendencia ns. 6 e 8. ________
direito civil pelo
da praca da Inde-
Compra-se para cohrir um telheiro varias fo-
.,. A'lhasde ferro galvansado j usadas : na rua do
i Queimado, loja deferragens n. 14.
para eozinhar e vista sobre a praca do Porto: na rua do Vi-
gario n. 10.________________________
1)
Aviso aos consumidores da
ceneja branca de Bass & C.
Constando a Ihlers & Bell, de Liverpool, que a
O abaixo assignado, devidamente autorisado
pelos senhores administradores da niassa fallida
de Fana S O., reiterando oannuncio j muitas vo-
lea publicado por esto jornal, convida de novos
devedores da dita sociedade fallida para amigavel-
niente solverem seus dbitos at o dia 31 do cor-
rente mez de Janeiro, previnindo-os de que, se as-
sim no lizerem, ter de chaina-Ios juizo para
obrigar o pagamento, como tem succedido a res-
peito de alguns. Outro sim declara aos mesmos
devedores, tanto desta como de outras provincias,
da capital cmodo centro, que nao podem fazer
pagamento alguin se nao ao annunciante ou a pes-1 nn(|0 es(e .,raso declaro que nao iue responsabiliso queta, sem a qual nao "rervja geuina.
soa por elle autoi-isada com procura?ao bastante, ,. qua|qut,r dcbt0 que possa haver. Recife 26 Cada garrafa leva tambem a etiqueta com o
e de modo algum p^dom pagar ao fallido, fgido e de Janeiro de 1864. triangulo enaaroado emillida pelos Srs. Bass & C,
Compra-se urna negra que saiba bem coser
e engommar, e que seja moca c sem vicios, e bem
assim se compra mais um esrravo preto que seja
moco, e bom cozinheiro : a tratar na rua da Ca-
deia do Recife n. 4, primeiro andar.____________
Compra-se effeclivamenie oun e prata em
Precisa-se de urna ama que saiba engommar e umsaam Ul _,
lavar : na rua das Cruzes sua marca dislic,iva c ^qn_ lcem sdo contra-: obras veihas: na pnca da Independencia n. 22
fetas e usadas para cerveja espuria que teem sido '' los-
importada e vendida nos mercados do Brasil, pelo
O abaixo assignado tendo arrematado em
le lao a taberna da rua de S. Jos n. 2, pertencen-
to ao Sr. Jos Antonio Anselmo Moreira, pede a presente acautelam aos consumidores c roga ibes
quem se julgar credor do dito senhor para apre- de examinarcm a capsula metlica que cobre a ro-
sentar suas contas no praso de oito dias para se- lha de cada garrafa de cerveja engarrafada por
rem conferidas e pagas em tempo competente, e elles, e que leva a inscripcao que apparece na eti-
que possa
Manoel Jos da Silva,
occullo, Juvino Carieiro Machado Rios, sob pena
de nullidade de pagamento e de terem de repeti-lo,
ao annunciante ou aos ditos administradores na rua ~ A pessoa que annunciou precisar de 1 :b00
do Imperador n, 57. Recife 19 de Janeiro de 1864.,juros com hypothcca, dirija-se a rua da Praia nn-
Lno de Fara. mero 29.________________________________
Precisa-se de uma ama para casa de um es *
trangeiro : a tratar na rua da Cadeia do Recife n"
ATTENQAO.
Acha-se venda as livrarias desta cidade, i *0, loja de relojoeiro.
300 rs. em brochara, e a 400 rs. encadernado, o
interessante livrinh >
Opsculo le moral religiosa
.POR A. RBNDU*.
Approvado para ieitura das escolas primarias credor seu a quantia de 5004 na cidade da Victo-
"a insiruc- ra, d"onde lhe veio a fortuna que alardeia sera
contendo o nome de
_____________IHI.KRS A BELL._________
(asa de ediieacao
Jeronvmo Pereira Villar achando-se melhorado
de sua saude, transferio o seu estabelecimento de
I instruccao primaria e secundaria para a rua do
Imperador, sobrado de tres andares n. 9, esquina
i qae vira para a rua do Crespo ; e participa nao
| so aos Illms. pata de seus estimaveis alumnos, co-
01K WlrllA FALSA!
desta provincia pelo conselho director da
cao puliaa, como se v do seguinte parecer :
PARECER
A commisso encarregada de dar o seu parecer
acerca do Opuscnte de Moral Religiosa para Ieitura
ella filha desse roubo escandaloso? nao. Ento
de que lugar incgnito chegou esse capital que
d boje at para erguer sobrados e comprar terre-
nos ?.. O titulo do presente annuncio 'bem elo-
Jas escolas pritmritu, por Mr. Ambrosio Rend, quente para decifrar o enygma I
autorisado pelo consdho de instruccao publica em Roubar poucojjdzem os carniceiros, Praaca, e traduzido em vulgar por', leu acura- i cado, mas roubar assim, crime de degredo per-
damente este formoso livrinho, que tanto lem de i petuo. Emprezas desta ordem nao se conferem a
pequeo como de interessante; e quando peladou-1 qualquer. Basta.___________________________
trina que encerra e pelo primoroso da verso elle Alnga-se um sitio na estrada dos Afllictos,
so nao flzesse desde logo recommcndavel, bastara i defronte do becco do Espinhciro, tem boa casa
o nome do actor do Cdigo 0niver$Oario c a res-' cora bastantes eommodos, terraco, estribaria e co-
. 5 ail^E; mm pn
g| Compankla fldelidade de
seguros maritlmos c ter-
restres estabelcclda no
Rio de Janeiro.
AGENTES EM PEl'NAMHI'CO
Antonio Luiz de Oliveira Azrvnln k C,
competentemente autorsados pela direc-
tora da coinpauhia de seguros Fidelida-
de, tomam seguros de navios, mercado-
ras e predios no seu escriptoro rua da
Cruz n .1.
pleto sortimento de tintas, verniz, ouro para dou-
rar. preparados chimicos c pharmaceuticos que se
vendem [)or eommodos precos._________________
Carne do sertio.
Cl.egou ao armazem da Aurora Brilhante ao
largo da Santa Cruz n. 84, a verdadeira carne do
Sond a 400 rs. a libra em porefio se far bati-
iuento.
P_^HIM1IA
Custodio Carvalho a Compa-
nhia.
J-Hna do Queimado J.
Novas lazinhas escossezas muito lindas, fazen-
da a icorpada, propria para vestidos de senhora o
cnancinhas, pelo barato preco de 240 cada co-
vado.
Em casa de Mills Lathara & C, na rua d-
Cruz n. 38, vende-se ferro galvanisado de um doa
melloresfabricantes inglezes, proprio para cobers
: tas de casas._____________________________
Cal de Lisboa
Compram-se constantemente garrafas vastas.
na fabrica de espirito na rua Direita n. 17.
Compra-se um silhao que esteja em bom es-
tado : na rua Nova n. 6_____________________
COMPRA-SE
.No largo do Paraizo n. 20, segundo au-
dar. Si' diri quera compra ditas escravas que 'chegada ltimamente na rua do Vigario n. 19,
sejam mocas e sadias.
Compra-se uma mulatinha ou cabrocha de
bonita figura, que tenha de idade 12 lo annos,
com habilidades ou sem ellas, agradando paga-se
bem: no paleo do Terco n. 2, sobrado de um
andar._____________________________________
- Compra-se um cscravo que seja moco e ca-
noeiro : na rua da Praia.armazem de carne n. 7-
primeiro andar.
YENDAS.
misde familia em lodo o llrasil tivessem sempre
mao estas paginasinhas de amor, pelas quaes fi
zessem lr e ensinassem seus lilhos no regaco, a
par da historia do novo de Dos e dos nnsterios
do christianismo.
E por isso a commisso do parecer que nao
<3T
Bernardino Lopes de Oliveira retira-se para
Europa com escala pelas provincias do sul.
No dia 20 do corrente fugio do engenho San-
to Antonio do termo de Pao d'.-\lho, freguezia da
OtEUOS DE MINAS
a1 Rl'A NuVA N. 8.
s o Opsculo seja adoptado as escolas primarias! Luz um escravo de nome christov, de idade de
mas que se procuro vulgansa-lo era todo o im- t8 a 20 annos, cor fula, baixo, grosso, denles li-
mados, sem barba, cabellos meio solios,
Jos Martins da Silva subdito portuguez
a Europa.
val
peno.
Sala do conselho director da instruccao publica
de Pernambuco, 18 de setembro de 1863.Jos
Soares de Azevedo. Dr. Aprigio Justiniaao da
Silva Ouimaraes.
A commisso directora da sociedade de m-
sica marcial sob o titulo dislinctivo Uuio Com-
mercial por parte da sociedade vem pelo presen-
te tes'.emunhar a Ilustre c respeitavel irmandade
de S. Sebastiao da villa do Cabo, o seu eterno re-
conhenmento pelas maneiras urbanas e especiaes,
com as quaes a mesraa Ilustre irmandade se dig-
nou recebe-la ; e aproveitando o ensejo, dirige aos
muito dignos habitantes da villa do Cabo o seu lia-
cero voto de gratido, e aos recommendaveis em-
pregados da estrada de ferro os protestos de alta
estima e considcraco pelas maneiras delicadas
com que se dignaram tratar a sociedade.
Sala das sessoes da sociedade de msica Unio
Commercial aos 27 dias do mez de Janeiro de 1864.
A direegao.
Alogam-se duas casas terreas sitas na l'assa-
gem di Magdalena ao entrar da ponte pequea,
com os eommodos legaiotes : 4 quartos, cozinha
fra, quiutaes murados c. cacimbas : a tratar no
sitio n, 1 na. estrau'a do Hospital Portuguez, ou no
pateo do Car*io, sobrado o. 2.
Precisa-se alugar um moieque at J2J wen-
saes: bo rua das arangeiras n. 3L
dentes li
com uma
ferida em uma perna, levou camisa branca, cha-
peo de bala, calca de riscado arroxiado : roga-se
a quem o pegar leve-o ao dito engenho a seu se-
nhor Antonio Vicente Ferreira Chaves, ou rua
da Praia n. 39, armazem do Sr Francisco Mar-
ques da Silva, que ser bem recompensado, c des-
de j protesta-se contra quem o acontar por per-
das e dainos, e as penas da lei._______________
Offerecese uma senhora com bastante e bom
leite para criar um menino : na rua Nova n. 40,
sobrado, primeiro andar._____________________
AA m leite
Offercce-sc para criar, uma mulhcr eom bom e
abundante leite, e torna-so mais commodo por ter
monillo o menino : a tratar na rua da Santa Cruz
numero 9.
Advocada.
O bacharel Jeronyino Salgado de Castro Aceio-
ly, advogado do tribunal da relacao e mais audito-
rios desta cidade, contina no exercicio de sua
prolsso, rua do Queimado n. 38, primeiro andar,
onde pode ser procurado das 9 horas s 3 ila lar-
de, e no caso de urgencia a qualquer hora do dia.
O solicitador Joaquim Cavaleanti de Albu-
querque Mello mudon sua residencia da rua do
Ouro para a rua do Nogueira n. 19, primeiro an-
dar, aonde pode ser procurado das G horas da
manha s 9, a de 3 s (i da larde, depois dessas
horas, na sala das audiencias.
Aluga-se uma casa com 4 quartos, gabinete
ao lado e cozinha fra, catada e piolada de novo,
com banho na frente, na ilha do Retiro na l'a.-s.v
gem da Magdalena : quem a pretender, dirija-se
ao largo do Paraizo ti. 26.
Vendem-se eaixes vasios a
i#<00: nesta typographia.
Luvas de pclliea.
Chegaram para a loja d'aguia branca, rua do
Queimado n. 8.
Vendem-se oito inoradas
de Olinda, todas em boas ras :
cidaJe com Luiz Jos Gonzaga.
de casas na cidade
a tratar na mesma
Vendem-se 7 meta-aguas na Soledade : a
Iratar na rua da Imperalriz loja de calcado n. 38.
Miirmore e alabastro.
9-Hua da lniperatriz
J. J. Keller convida ao respeitavel publico para
vir visitar a sua loja aonde tem exposto um
muito rico sortimento de objectos de marmore e
alabastro do Sr. Topi, tao elegante e barata sao as
obras que ninguem deixar de comprar para or-
nar salas, quartos ou copiaos._________________
Vende-se barato dous terrenos tendo ca-
da um 140 palmos de frente e 200 de fun-
do, um aterrado e prompto para odilicaco
com frentes para as ras da Concordia e
doAlecrtm, e outro por beneficar com
frentes para as ras da Concordia e da de Dclen-
c,o : quem quieer aproveitar um bom negocie
pode dirigir-se ao Sr. Goncalo Jos Alfonso corre-
tor geral, na rua do Trapiche n. 40, primeiro
andar.
( arrora e boi.
Vende-se urna carroca e um boi por preco mui-
to commodo : na rua da Assninpco n. 34.
Panno de algodo tecido de Minas, fa-
zenda forte e encorpada, apropriada para o
soi vico da lavonra, quer para saceos, quer
para roupa de escravos : grande deposito
na praca do Corpo Santo, escriptoro de
Augusto F. de Oliveira.
FAHIMIV
Est se acabando a farinha igual a de Muribeca
a 55 o sacco, baratissimo : no armazem da Au-
rora Brilhante, largo da Santa Cruz n. 84.
AVII3ID
Quem precisar de urna ama Je leite, dirija-
se rua do Imperador n. 28, taberna.
Rogase ao Sr. R. A. comparecer na rua do
Trapiche n. 12 para tratar do negocio que nao ig-
nora._______________________________________
Aluga-se um sobrado de um andar com bom
quintal: quem o pretender, dirija-se ao Forte do
; Mattos, aa prensa do capitao Ribeiro : a fallar
j coto Joaguia Mondes de Souza Ferreira.
Attencao.
OlTorece-se uma pessoa competente-
mente habilitada pela directora da ins-
truccao publica para ensinar fora desta
capital o em qualquer outra provincia, as
primeiras lettras, lingua nacional, piano
e musiea : a tomar informando na rua
da Gloria a. 18.
~8
Papel de Fiuine e greve a 3*1600, almaco
branco c perlina a 3^200 : no armazem de Tasso
trataos.
Algnifao da Baha
para saceos de assucar c roupa de escravo; tem
para vender Antonio Luiz de Oliveira Azevcdo &
C, no seu escriptoro rua da Cruz n. 1.
(tai liquido
do gaz, rua da
a SOS rs. a garrafa : no desfilo
Imperalriz, loja de fazendas n. 28.
Batatas e ceblas.
Itua da Madre de Dos ns. & e 9.
Vendem-se caixas esm duas arrobas de batatas
por 15200, cento de cebla a oOO rs., as mais no-
vas do mercado.
Helio Lobo & C, na rua da Cruz n. 63, tem para
vender o seguinte:
Vinho Bordeaux S. Julien.
Dilo Mcdc.
Cognac.
Kirsch.
Folha de (landres do melhor fabricante.
Salitre refinado
Gnmma lacre.
Tudo se vende por preco commodo,tanto por junio
como em pequeas porches.
HOZES
Ra da DI adre de lien s ns. o 19
Vende-se saceos com eito libras de nozes pelo-
barato preco de 15000, aproveitem a pechincha,
sao novas.
Barricas de breu com 8 arrobas, de superior
qualidade : na rua da Cadeia do Recife n. 56 A,
oja lile ferragens de Bastos] _____________
Vende-se um excellente piano de Jacaranda
por ter o dono de retirarse para o mato : a ver e
iratar, na rua do Livraiiienlo n. 8.
Vende-sc o enfrenta) S. Manoel, sito na fre-
guez a do Rio Formoso, e margem do rio Scri-
nhem,o qual demarca com os engcuhos Cachoci-
ra, Cbangoa e (Jamellcira, me com agua o muito
coneiro, lem capacidad para safrejar 2,."i00 paes
ananaes, e se acha quasi todo em mata virgem,
distando do embarque 1|2 legoa: quem pretender,
dirija-se a rua do Vigario n. 5, quo achara cora
quem traiar.
I


V
Diario de Pcruainbuco ... Quarta fjra ZJ de Janeiro de iW*-


?

r
(II V\1)E WEVIlXitJ^Ao
NO
PMZEM
DO
0 homem do movimento nao estaciona.
AVANTE E SEffittE
GUERRA AOS INIMGOS
Xo se admitte a unio coramerciil:
Nao se qaer a diaba da a1 (anca.
Nao se teme a foria dos corsarios.
Este auno ha de ser Hssexto.
Os eanhes esto preparados.
FOGO! BOM FOGO!! ~ MELHOR FOGO!!!
Abaixo a I i a d'agoa no vinagre
Viva a liga do genuino Chcres com o fiambre!
Viva o conservador das conservas inglezas!!
Yivain os liberaes fregueses do BALIZA!!!
Vivain todos que lerem este annu mo.
SENHORES E SENHORAS.
CALCADO.
45 Ra Direita 45
i pro ve tem eni cfiianto tempo!
Itorzeguins francezes de lustre pa-
ra homem................. 5)5000
liorzeguins francezes de cores pa-
ra meninas................ 20000
Borzeguins francezes pretos para
meninas.................. 20800
Sapalos de lustre para senhora.. i 000
Sapatos de. lustre s avessas..... 500
"P.
lo* do Inclinado u limeros
4 e 55,
est disposto a continuar a vender pelos presos
abaixo declarados, pois para principar o novo
anno.
Cacas de obrejas de cola muilo Gnas a 40 rs.
Varas de franja de Ijia de todas as cores a 40 rs.
Ditas de tranca de lia de todas as cores a 20 rs.
Ditas de trancelim branco muito superior a 20 rs.
' Trancas de algodo brancas e de cores a 80 rs.
' Duzias de mcias para senhora muito superiores a
3*800.
(rozas de pennade ac muilo finas a.500 rs.
Caivetes de duas e tres folhas a 500rs.
, Ditos de urna folha a 80 rs.
Caixas para rap, muito bonitas de calungas, a
lOOrs.
Capachos redondos e compridos a 500 rs.
Caixas com muito superiores obrcias a 40 rs.
, Varas de franjas brancas e de cores, largas, a
160 rs.
Pares de botos para punho muito bonitos a 110 rs.
1 Carreteis de linha Alejandre com 200 jardas a
I 100 rs.
Cartn de linha Pedro V rom 200 jardas a 60 rs.
Ditos de linha de 50 jardas a 2n rs.
. Duzia de mcias brancas para homem a {600.
Caixas com soldados de chumbo a 120 rs.
Tintciros de vidro com superior tinta a ICO rs.
Ditos de barro a 100 rs.
Crozas de botoes ce louea pratiados a 160 rs.
Tesouras muito linas para costura a 320 rs.
Ditas ditas maiores e melhores a 400 rs.
Ivrovas para limpar dentes muito finas a 200 rs
O propietario do grande Artnazem do Baliza estsibelecido raa do Livramento ns. Ditas para unhas a 800 rs.
38 e 38 A, de fronte da Rrade da igreja. acaba de reduzir os procos de quasi todos OS ; Laa de todas as cores para bordar a 7*ajibra.
gneros doseu magnifico deposito." SSRflfSSfS^JT*
A tarifa abato publicada attesla be,n esta .enfade. gg ^^^v^s^to supenores a
A guerra aos inimigos, est portanto, as:;im declarada. | 800 rs.
Cadernos de papel de cores, grande e pequeo, a
As pessoas,anda as mais exigentes,queso dignarem vir este estabelecimento,i 40 rs.
ficarao por certa muito satisfeitas, nao Su quanto s qualidades dos gneros, como com o Silabarios portuguezes com calungas de todas as
tratamento todo attencioso que se Ibes dar. GJJ JJ, ui- nova 100
Alm do cumprimento dos deveres da boa educagao. havera doracm diante ainda > ee^SffiKta^Sto.*on.
maior capnchc em satisfazor a todos que bourarcm esta rasa. carreteis de linha de cores com 200 jarda a 60 rs.
n ii-ii 1 ( 1 Haralhos muito finos para voltarete a 280 rs.
Os gneros, pelas qualidades e precos mniinciados, serao oTerecidos ao exame Rodlnhas com allinetes francezes a 20 rs.
dos Srs. compradores. Nao receie o publico que se pratique o contrario, como om oulras Carias de alfinetes francezes finos a 40 rs.
casas, aue at annunciam o aue n3o tom.... O Baliza nao Ilude.... Caivetes de cabo de madrcpcrola de duas folhas
M ^ a 500 rs,
Ameixas francezas em caixinhas e em frascos Licores inglezes e francezes em vazos de di- Luvas brancas de algodo finas a 80 rs.
de diversos tamaitos a l,2oo, l.Goo,
2,000,2,5oce2,8oors. ea libra a 800rs.
Amendoas novas a 32o rs. a libra.
Azeite doce refinado a 800 rs. a garrafa,
dem de Lisboa a 6io rs. a garrafa e 4,8oo
rs. a caada.
Alpiste a 16o rs. a libra, e i,8oo re. a arroba.
Arroz do Maranhao, da India, e Java a 8c e i dem franceza a 5f>0 rs. a libra, cem barril
versos tamanhos a 1,000, 1,600 e 4,8oo;Miadas de ,inha ,rxa ',ara bordar a wn-
rs. a duzia.
Manteiga ingleza flor a 800 rs. a libra e de g
libras para cima ser aberlo umbarril na
presenca do comprador.
I]em de 2." e 3.' qaaltdade a "00, Goo c loo
rs. a I i lira.
loo rs. a lil ra.
Aletria branca e amarella a 4oo rs. a libra.
Araruta verdadeira a 32o rs. a libra.
Batatas novas em gigos de 30 a lo libras por
l.ooo rs. e a 4o rs. a libra.
Biscoitos inglezes Lunch a 1800 rs. a tata de
5 libras.
dem de diversas marcas em latas menores
a I,too rs.
dem de Lisboa de qnnlidide especial em la-
tas grandes o pequeas a 3,ooo e 1,800 rs.
Bolachinhas americanas, a 3,ooo rs. a barrica
e 00 rs. a libra.
Banha de porco a 4io rs. a libra, e em barril
a 4oo rs.
Baldes americanos muito proprios para com-
pras a l,oo<) rs.
Cha huxym, hysson e pcrola a 3,000, 2,8oo,
2,5oo, 2,000 e l,6oo rs.
dem pretoai.ooo, 1,600 e l,ooo rs. alibra.
Chanpagne a melhor do mercado a 12,oooo
gigo e a l.ioo rs. a garrafa.
Chocolatefran^ez pnmeiraqualidadea l.loo
re. a libra,
dem hespanhol a l,2oo rs. a libra,
dem suisso a l.ooo rs. a libra.
Ceneja branca marca Allsopps a 4,5oo rs. a
duzia, e a ioo rs. a garrafa.
Cognac ingle? a 64o rs. a garrafa a 800 e a
l.ooo rs.
Conccrvas inglezas em frascos grandes a 75o
rs. o frasco.
dem francezas de muitas qualidades a 5oo
rs. o frasco e a 5,5oo rs. a duzia.
Cliarutos neste genero temos grande sorti-
meato tanto da Babia como do Rio de Ja-
neiro a l,6oo, 2,2oo, 2,5oo, 3,ooo e4,ooo
rs. a caixa.
Caf do Cear muito superior a 28o rs. a libra
e a 8,000 rs. a arroba,
dem do Rio a 3oo e 28o rs. a libra.
Ceblas a 9oc re. o molbo com mais de loo
ceblas.
Chouricas e paios a 72o rs. a libra.
Cevadinha de franca a 2oo rs. a libra.
Cevada muito nova a 80 rs. a libra.
Copos lapidados a o e 6,000 rs. a duzia.
Doce de goiaba em latas a 4oo rs. a libra,
dem de caj em latas a 320 rs. a libra.
Ervilhas francezas a portuguezas a 5oo e 64o
rs. a lata,
dem seccas a 16o rs. a libra.
Figos de comadre em caixinhas com 8 libras
por 11600 rs.
Farin'aa do Maranhao a 12o rs. a libra.
Farinha de trigo muito superior a 12o rs. a
libra.
por menos.
Idemem latas a 2;S000 e a i5500 a tala.
Massa de tomate em barril a 480 rs. a libra.
Uem em lata a 640 rs. a lata.
Moslarda ingleza 400 c 600 ris o pule.
Bfarmefada imperial dos melhores fabrican-
tes de Lisboa a 600 rs. a libra.
Marrasqu .110 de zara a 800 rs; o frasco e a
8,-> a duzia.
Idassas para sopa, talharim e macarrao a
480 rs. a libra.
dem finas, estrelinlia e pevide, caixinha
com 8 libras a 10GOO.
Nozes a 16o rs. a libra.
Peixe preparado de escabeche, da melhor
qualidade que ten vindo ao mercado, a
\>:\ lata.
Presunto de lamogo muito superior a SO
rs. a libra,
dem para fiambre (inglez) a 640 ris a
libra,
dem americano a 400 rs. a libra.
*apel al maco a 30000 a resma.
dem de peso a 2$ a resma.
'autos para dentes a 100 rs. o maco.
Dito dito de flor a 200 rs.
Ditos do gaz a 20200 a groza
Passasnovas a 480 rs. alibra e a 10800 a
caixa.
Queijos flamongos do ultimo vapor a 2(9500.
Dito lord rio a 900 rs. a libra.
Dito pialo a 640 rs. a libra.
Sardinhas de Nantes a 320 rs. a lata.
Dita de Lisboa a 040 rs. em lata grande.
Sag muito superior a 240 rs. a libra.
Sal refinado,em potes de vidro, a 600 rs.
o pote.
Sabao massa a 120, 160, 200 e20 rs. a
libra.
Toucinho de Lisboa a 320 rs. a libra.
Dito de Santos e 300 rs. a libra.
Tijolo para limpar facas a 140 rs. cada um.
Vassouras americanas a dio rs, cada urna,
dem do Porto a 400 rs, cada urna.
Velas de carnauba c composicao a 320 rs. a
libra c a 100 a arroba,
dem stearinas superiores a 560 rs. o
maco, e em caixa por menos.
Vinho do Porto, nesto genono tomos o me-
lhor sortimento possivel, que vendemos
por precos muito haixos a 10 a garrafa e
a 10/ e 1-2:5 a duzia.
dem Cherry, eda Madeira om barra e em
caixa, a 120 a caixa e o barril conforme o
tamanho
dem de Figucira c Lisboa, em ancoras de
8 a 9 caadas, por 280000.
A GRANDE CURA
PAR TODAS AS MOLESTIAS DO
EII1,01! I AS EHTRA8HAS.
Farelo em saceos grandes a 4,000 rs. o saceo1 Dito cin P'Pa a 30000, 30500 e40ooo a ca-
ada
Genebra ingleza marca sato a l.ooo rs. a gar- ldem &> ***** denomicado Baliza, a 50 a
rafa.
dem verdadeira de Hollanda em frascos muito
grandes a l,2oo rs. o frasco.
Idem.de Hollanda em frascos pequeos a 5oo
rs. o frasco.
dem de laranja a l,ooo o frasco.
Gorama do Aracaty a 80 rs. a libra.
Graxa a loo rs. a latae I,loo a duzia.
Lingnas americanas de grande tamanho a
1,000cada orna.
caada,
dem idem em garrafoes a 20500, com o
garrafo.
dem de Bordeaux, das melhores marcas que
vem ao mercado, a 60 a caixa e a GiO rs.
a garrafa.
Vinagre de Lisboa a 10600,108oo e 20000 a
caad 1.
dem i Jim.em garrafoes com 5 garrafas, por
10 com o garrafo.
Vinho de caj a 10 a garrafa. Esle vinho
tem dez annos.
AS
Pilulas Yegelaes Assiicaradas
De Kcmp
Compostaa doa Jois novos resinoidos chama-
dos ronopjiiLiSA c Leptandria, c inteira-
monte livres de Mercurio ou outros venenos
mincraca ou mctallooa, no de grande ntli-
drnde nos pases clidos em cazos de
DISPEPSIA, ENCHAQECA,
Coi^tipa^ao ou PrizJo do Veutre,
PADECIMIENTOS DO FIGADO,
AffecrOes Biliosas,
HEMORRHOIDAS, CLICA,
Ictericia,
FEBRE GASTRO-HEPATICA,
I! outr.is fiifcrinidiiiirs nnloeas.
)l-s vao rpidamente substituindo os ant'gos
purgantes drsticos.
A venda as boticas de Caors & Barboza,
ra da Cruz, e Joo da C. Bravo & C, ra
da Madre de Dos.
Venda de urna hypotheea.
Os Hquidatarios da massa fallida de
Jos Antonio Basto vendem a hypothe-
ea que tem nos cnj;cultos Alatto Grusso
e Cajabuss no termo de Scrinbcm no
valor de 3t:83i>$9H rs.; tratar as
casas a roa do Trapiche n. 34.
IOVAS
ementes de hortaliza,
Cliegaram no vapor franeez Guiene as novas se-
mentes de horlalica : na ra da ('.adela do Recite
n. 50 A, loja de ferragens de Bastos.___________
Moldura.
Ricas molduras pretas e douradas, muito pro-
prias para quadros, c assim cordao e borlas para
os mesmos, tudo por precos muito em conta : na
ruada Cadeia do Recite n. 21, loja da Primavera.
M. J. Hamos e Silva A- Genros, tem
para vender em seu cscriplorio na ra do
Vigario u. 10, o seguinte :
Ricos c elegantes pianos.
Algodo da Babia para saceos e roupa de es-
cravos.
Fio de algodo para ceser c pavio de velas.
Cera de Lisboa era velas.
Cera de Lisboa om grumo.
Superior vinho do Porto em caixa de urna
duzia.
Dito dito om barris de 5.
Colla da Babia.
RA Di CADEIA. DO RECIPE M. 53.
NOVO E
GEANDE ATLUZBU DE MOLHADOS
RCA DA CADEIA DO RECIPE \. 53. jjL
Francisco Fernandes Duarte acaba de abrir na ra da Cadeia do Recifen. 53, um grande e sortido armazem de molhados de-
nominado Unido Mercantil. Neste grande armazem encontrar sempre o respeitavel publico um completo sortimenlo dos melhores
gneros que vem ao mercado, tanto estrangeiros, como nacionaes, os quaes sero vendidos em porgues ou a retalho por precos asss
commodos.
Vinagre de Lisboa a 200 rs. a garrafa e Sardinhas de Nantes a 310 rs. o cuarto o GO
10200 a caada. i rs. meia lata.
Azeite doce reinado em garrafas brancas a Latas com peixe em posta: save!, corvina,
800 rs. I vezugo, cherne, linguado, lagostiobJ, a
Azeite doce de Lisboa a 640 rs. a garrafa ej 10300 rs.
.0800 a caada. Salmaoem latas, preparado pela nova arle
Genebra de Hollanda a 500 rs. o frasco e decozinha, a 800 rs.
50800 a frasqueira. \ Maga de tomates em latas de 1 libra a 600
Caixinhas com ameixas francezas, ornadas' ris.
com ricas estampas na caixa exterior, Chouricas e paios em latas de 8 emea libra
muitoproprias para mimo,a 1020", 10500: por 70.
e 2/L i Toucinho de Lisboa a 320 rs. a libra
Frasco de vidro com lampa do mesmo, con-; 80600 a arroba,
tendo meia libra de ameixas francezas, a Bolaxinha ingleza a 320 rs a libra e 40 a
10200. barrica.
Cha uxin o melhor que ha neste genero, MarmeIada imperial, dos melhores censer- !*ga uifo novo a 240rs. a libra
mandado vir de conta propria a 20800 veiros de Lsb m |alas de e meia a. tcvadinha de i ranga a 200 rs. a libra.
rs. a libra.
Cha hyson muito superior a 25560 rs. a li-
bra ; cha hyson proprio para negocio a
10500 rs. a libra.
Cha preto muito superior a 25 a libra.
Biscoutos inglezes em latas com dilferentes
qualidades, como sejam craknel, victoria,
piquelez, soda, captain, seed, bornez e
outras muitas marcas a 1,5350. Amendoas ^.^
800 rs. a libra.
Maguas e peras chegadas neste ultimo vapor,
muito perfeitas, so vista se faz o prego.
Conservas inglezas em frascos grandes a 750
rs. cada um.
Ervilhas francezas e portuguezas em latas de
1 libra a 6iO rs.
Ervilhas seccas muito novas a [) rs. a
libra.
Manteiga ingleza especialmente escolhida
de primeira qualidade a 800 rs. a libra,
em barril se faz abatimento.
Manteiga franceza a mais superior do mer-
cado a 560 rs. a libra, e 520 rs. em barril
ou meio.
Prezuntos inglezes para fiambre, de superior
qualidade, chegados neste ultimo vapor, a
720 rs. a libra.
Queijos flamengos chegados neste ultimo
vapor a 20600.
Queoprato muito fresco e novo a 640 rs.
a libra.
Castanhas muito novas a 120 rs. a libra e
e 30000 a arroba.
Bolachinha de soda em latas grandes a 20.
Figos em caixinhas hermticamente lacra-
das, muito proprias para mimo a 10500.
Caixinhas de 4 e 8 libras de figos de coma-
dre a 10 e 20 cada urna.
Passas muito novas, chegadas neste ultimo
vapor a 500 rs. a libra e 30 um quarto ;
e em caixa se faz abatimento.
Ameixas francezas em latas de meia a 3 li-
2 libras a 600 rs a libra.
'Farinha do Maranhao a 120 rs. a libra.
Fructas em calda das melhores qualidades raru,la verdadeira a 320 rs. a libra.
que ha em Portugal em latas hermtica-
mente lacradas a 500 rs.
Peras seccas muito novas a 610 rs. a libra.
Nozes muito novas a 160 rs. a libra.
Amendoas de casca mulle a 100 rs. a libra.
Avelaas muilo novas a 200 rs a libra.
bras a 800 rs.
Champagne da marca mais superior que ^'^ r'r\c^'?"eh'3 ^ melhor neste
tem vindo ao nosso mercado a 180 o gigo,
garanle-se a superior qualidade.
genero, a 10200 a libra.
Chocolate hespanhol a 10200 a libra.
que ha no mercado a 500 rs. a garrafa e
5?800 a duzia.
Cevada a 120 rs. a libra eP0 a arroba.
Alpistaa 100 rs. a libra e 4,?8CO a arroba
Batatas rnuilo novas em gigos com 40 libras
por 10 e a 40 rs. a libra.
Cebollas a 10 o molho com mais de 100 ca-
da um.
Caf lavado de primeira qualidade a 300 rs.
a libra e 90 a arroba.
Caf do Cear muito superior a 280 rs. a li-
bra e 80400 a arroba.
Caf do Rio, proprio para negocio, a 80.
Arroz do MaranbSoa 100 rs. a librae 20800
a arroba.
Arroz de Java a 80 rs. a libra c 29400 a
arroba.
Vellas de spermaceti a 5G0 rs. a libra e
510 rs. se for em caixa.
Vellas de carnauba refinada a 320 rs. o mas-
so e a 90 a arroba.
Doce de goiaba a 640 rs. o caixao.
Macarrao, talharim c aletria a 480 rs. a li-
bra ; em caixa se faz abatimento.
Eslrellinha,pevide e arroz demassa para sopa
a 400 rs. a libra e 20 a caixa com 6 libras.
Cognac inglez de superior qualidade a 800- p u de dente Usados com'flora 200
e 10200 a garrafa.
rs.
160 rs;
Vinho Bordeaux das melhores qualidades Genebra 4e laranja em frascos grandes a i.
que se pode deseiar de 70500 a 80000 a Cerveja branca e preta das melhores marcas
caixa e 720 a 800 rs. a garrafa.
Caixas com vinho do Porto superior de 90
a 10* a duzia, e 900 a 10 a garrafa; deste
genero ha grande porgo e de differentes wuu a piran. 0 maSi0j jlos |ixajos sem fl0r a
marcas acreditadas que j se venderam Licores francezes das seguintes qualidades: 0 mas.s0 com 20 massinhos.
por 145 e 150 a caixa, como sejam: Duque Anizete de Bordeaux, Plaisir des Dames Gomma de engommar muito fina a80rs. a.
do Porto, Lagrimas do Douro, D. Luiz, e de outras muitas marcas a 10 a garrafa] |Dra
Camoes, Madeira secco, Carcavellos, Nec-' c 100 a caixa.
lar de 1833, Duque Genuino. Marrasquino de Zara a 800 rs. a garrafa e
Vinho de pipa: Porto, Figueira e Lisboa, a 90 a Juza-
400,480 e 560 rs. a garrafa, e 30, 30200 Moslarda ingleza era potes j preparada a
e 30500 a caada. 400 rs.
Vinho branco de superior qualidade, vindo Moslarda ingleza em p, em frascos grandes,! Presuntos do reino, vindos de conta propria
j engarrafado a 640 rs. a garrafa e a 500; a 10 cada um. de casa particular, a 400 rs. a libra; intei-
ra, de barril. Sal refinado a 500 rs. o pote. ro se faz abatimento.
-
Banha de porco refinada a 480 rs. a libra e
400 rs. em barril pequeo.
Charutos dos melhores fabricantes de S. F-
lix, em caixas inteiras ou em meias, de
10600, 20 e30.
Osscnhores que comprarem de 1000000 para cima, terao o descont de 5 por cento, pelo prompto pagamento.
RIVAL
ptima acquisi^o de es-
t:\hclcvlnwnto.
Vende-se a loja de ferragens da ra da Cadeia
do Recite n. Gi, com pequeo fundo e ainda bem
sortida, lauto de ferragens como de miudezas, as
quaes esli em bom estado, vende-se s com as
mercadorias, c garntese o arrendamento da casa;
propria para algum principiante, nao so por ter
pouco fundo como por estar j afreguezada o ser
urna das lojas mais bem locali.sadas desta cidade :
os pretendentes podem dirigir-se mtsma loja,
nao s para examinarcm o balinco como o estado
da merradorias.
Duarte A- C, receberam de sua propria encommenda pelo brigue x
Florinda, chegado ltimamente de Lisboa os seguintes gneros todos de pri- "^
meira qualidade por serem escolhidos pelo Sr. uarto chefe de nossa casa ||gj
ltimamente chegado daquella praga.
Nozes as msis novas que se pode de-
sojar a 160 rs. a libra, e comprando
om barricas a 4,500 rs. a arroba.
Sebollas em caixas as mais novas do ^pj
mercado a 6,500 rs. a caixa, a 800 \i
rs. o molho, c a 640 rs. o cento.
Batatas em caixas de 2 arrobas muito
novas e grandes a 2.100 rs. a caixa.
Sextinhas com figos proprias para mi- .
mos de enancas a 60 rs. cada urna g|H
e comprando em duzia ter grande ^
abatimento.
Erva doce muito novas a 500 rs. a li-
bra, e comprando em arroba a vs/v.
10,000 rs. h Cominbos muito novos a 400 rs. a li- -y/>;
brae 10,002 a arroba.
Licores portuguezes das marcas mais ^^
acreditadas de Lisboa a 1,000 a gar- |pi
rafa e 10 a 12,000 a duzia, as quali- Hf
dades sao as seguintes : ceme do ggj)
violetas, geroflez, rosa, absintho, ves- ->vr
peiro, amor perfeito, amendoa amar-
ga, percicot deturin. botetin, moran- |ig
gos. limao, caf, laranja, cidra, gin- VT
ga, canella, cravo, ortela, pimenta
e outros muitos de qualidades menos "M'l
superior que sero vendidos por r re- j|
eos em relago as suas qualida- alg-
arroba para cima. des.
Os proprietarios afiancam que estes gneros sao muito novos e ludo
de primeira qualidade, tudo isto se vende tnicamente no armazem Unio e
Commercio na ra doQueimadon. 7, e largo do Carmo n. 9 armazem pro-
gressivo.
Q arijos
do alemtejo, das ilhas e flamengos, todos chegados ueste ultimo vapor, a v>g
2,500 os flamengos e 800 ris a libra do alemtejo e las ilhas, nicamen-
te no armazem Unio e Commercio, ra do Queimodo n. 7 e largo do Car-
mo armazem progressivo.
wymK^Z ^'!^%W%: ^SRvsT
Verdadeiro vinho collares om ancore-
ras de 9 caadas a 50,000 c 800
rs. a garrafa.
Vinho branco B & Filhos, em barris de
quinto a 60,000 e 560 rs. a gar-
rafa.
Vinagre P R B, em ancoretas de 9 ca-
adas a 18,000 e 2,000 rs. a ca-
ada.
Passas em caixas, meias e quarlas a
8,000 4.000 e 2,000, a 480 a libra.
Peras seceos em caixas de quatro li-
bras o melhor que se pode desejar
a 2,500, e 640 rs. a libra.
Caixinhas de 4 libras e 2 com ameixas
a 1.500 e 2,500 rs. a caixinha.
Chocolate portuguez, o melhor que
pode haver de bom neste genero a
1,000 rs. a libra.
MarmeIada propriamente dito de mar-
mello, a tilo rs. a lata c em caixas
de 100 latas a 600 rs.
Maca de tomates a mais nova que se
pode desejar a 610 rs. a lata e em
caixa de 100 libras a 600 rs.
Ervilha portugueza a 700 rs. a lata,
e em caixa de 100 libras a 640 rs.
Passas coriutbias para pudim a 640
rs, a libras, e 400 rs. comprando de
SEM SEGUNDO
lina do noiniario ns. 49 e 5,
loja de miudezas de los de Azevedo Maia & C-,
principia o novo anno a torrar miudezas pelos pre-
cos que a todos causa admiracao, a saber :
Pares de sapatos de tranca mito finos a 14600.
Frascos de oleo babosa dos melhores fabricantes a
240 rs.
Ditos maiores a 400 e 300 rs.
Frascos (Tagua de Colonia muito tinosa 400rs.
Sabonetes muito finos a 160, 200 e 400 rs.
Frascos grandes de agua de Lubin, o melhor, a
l^oOO.
Laps de tinta encarnada muito finos a 40 rs.
Novellos de linha com 800 jardas a 120 rs.
Ditos do dita com 400 jardas a 80 rs.
Frascos de macass, oleo muito superior, a 100 rs.
Duzias de dedaes brancos em caixas de vidro a
320 rs.
Papis d3 agulhas a balao Victoria a 60 rs.
Ranha transparente muito superior a 700 rs.
Dita Japoneza muito fina a 800 rs.
Duzia de jabonetes muito finos a 720 rs.
Papis de agullia com toque de ferrugem a 10 rs.
('rozas de botoes de madrcpcrola muito linos a
500 rs.
Pecas de fila de cs, estreitas, com 10 ras, a
320 rs.
Novellos de linha branca do gaz a 30 rs.
Carreteis de linha de cores muito fortes a 20 rs.
Carios e caixas de colchetes francezes a 40 rs.
Rotoaduras brancas e de cores para coctes a
120 rs.
Frascos Je banha. pcchinrha, a 240 rs.
B mets para meninos, fazenda fina, a 2J.
Caixas preparadas para cosiurciras a !j!>00,2J5 e
3*000.
Massos le grampas lisas e linas a 30 rs.
Caixas de palitos do gaz e de cera linos a 20 is.
Duzia de facas e garfos de 1 botao superiores a
5*300.
Duzia d: ditas e ditos de 2 botoes flnissimt'- a
6*500.
({rozas de palitos do gaz a 2*200.
Arca preta muilo fina a 100 rs.
Caixas de rap com espelho a 100 rs.
UL DE IJ8B04
Vendem-sc barris com cal des-
ta procedencia, em pedra, chega-
da hoje, c nnlca nova, que ha no
mercado, na rna do Trapichen.
13, armazem de ilanoel Teix.el-
ra Basto.
Ra da Senzalla n. 42.
Vende-se, em casa de S. P. Johnston & C,
sellins e silhes inglezes, candieiros e casti-;
caes bronzeados, lonas inglezas, fio de vela, i
chicotes para carros e montara, arreios para |
carros de um e dous cavallos, e relogios de j
ouro patente inglez. i
Ciaz. 1
Latas com 3 galoes a 10* : na ra da Senzala
Nova n. 42._____________^___^__^^_______ >
Taberna
Vende-se una taberna bastante afreguezada pa-
ra trra, propria para um principiante por ter
poucos fundos : a tratar na mesma taberna no
beceo do Lobato n. 12.
FARINHA FONTANA.
Farinha da muito acredita la marca
Fontana desembarcada hoje, vende-se
por preco mais commodo do que em
qualqtier mitra parte : na ra da Cruz
ii. 4 casa de V. 0. Biebcr & C. succes-
sores.
Cal de Lisboa c potassa da
Ilnssia.
Vende-se na ra da Cadeia do Recife n. 26, para
onde se mudou oantigo e acreditado deposito da
mesma ra n. 12, ambos es gneros sao novos (
legtimos, e se vendem a proco nuda barato do que
utra qualquer[parte.
Kua da Senzalla Nova n. *2.
Neste estabelecimento vendem-se: tachas d
ferro coado libra a 110 rs., idem de Low
Moor libra a 120 rs.
aiOrlf!
baratas para acabar.
Sedas de quadros c de lislras a 320 rs. o i
do, lindas litas de quadrinhos a 360 o covado, su-
periores cassas do cores a 200 rs. o covado, litas
muito tinas a 240 o covad : na loja das columnas,
na ra do Crespn. 13, de Antonio Coneia de Yas-
concollos & C. ___________
as, saz, gaz, gaz,
ou verdadeiro oleo Kerosene, de primeira qua.i';
do, latas de o, 3, 2e 1 galao : vende-sc na ra lie
Apollo n. 2. ____________________.
Farinha superior di Santa Calliarina.
Vende-se em porcao ou a retalho, a bordo da
barca Iris, alineada ao trapiche do Bario do I.i-
viaineulo, ou no escriptorio de Antonio I Diz de
Olivcira Azevedo & C, roa da Crasa. 1.
.


s
C*3
ATTE^AO
9 LARGO 1IO (ARMO 9
GRANDE S0RT1MENT0
DE
Diario de l'ernaiubnco Qiiarta clra t de Janeiro de lHHt
ARMAZENS
DO
PROGRESSISTA
RA DAS CRITZES m. 36
E
RA DO CRESPO N. 9
! halrro de Saato Antonio.
i
Joaqun Jos ditae* de Mouza scientifica a seus numerosos frcguc
: zes e ao publico em geral que acaba de estabelecer u:m novo armazem de molhados
ruado Crespo n 9, aonde se encontrar sempre os melhores gneros de estiva, que
se vendero a retalho e por atacado, por menos dos que se venderem em outra qualquer
parte, affiangando-se aquellas pessoas que eomprarem nestes armazens a superior qua
i dade de gneros, precos commodos e bom acondiciomtmento.
Participam aos seus numerosos freguezes e ao publico em geral que acabam de: n
eeebar de sua propria encommenda, ornas lindo e completo sortimento de molhados,, armazem da ra do Crespo situado no melhor local desta cidade com o as-
os quaes ve mero por grosso e a retalho po; menos IO por cento do que outro qualquer scio quo de necessidade manter-se com estes estabebfimentos, faz crer a seu pro-
anrurnaante como verao pela segrate tabe la que .baixo notamos, parantindo os raes- ,- yiv
pnetano, que ninguem deixar de ortir.-se n'um estato-leeimenlo aonde se encontra sin-
PECHINCHA
co.no nrrurcA hoive
NO
ARMAZEM
PARA FESTA.
DUARTE & C.
anDunriante como vero pela seguinte tabela que f baixo notamos, garantindo os mes-
aos piopri( tarios nao > o peso como a qualidade de seus gneros
AVINO.
Todos os senkores que comprarem [ara ncgaio 011 casa particular de lOOfJ para
ceridade, para ir-se comprar aonde se nao oferecem (antas vantagens
Sendo este armazem no verdadeiro ponto de partida para os arrabaldes desta
cidade, nao ser dtflied quelles senhores que tem de partir nos mnibus darem suas
O li %IU.O DA PKYI1 1 IO
Francisco Fernandos Duartc dono deste muito acreditado armazem
de molbados, acaba de receber neste ultimo vapor os mui desojadas gneros escolhidos
por elle na Europa, todos muito proprios para a festa os quaes est resulvido a vender por
pregos baratissimos como vero pela seguinte tabella, e mesmo pede a todos os Srs. da
praca, de engenhe e lavradores para que mandem suas retacees para serem despachadas
no armazem do Progresso do largo da Peana n. 10, afim de ver a grande vantagem
que tiram, tanto na superioridade dos gneros como nos pregos asss resumidos,
os Sr. que nao poderem vir podero mandar seus portadores ainda que nao tenham pra-
tica, que sero to bem servidos como se viessera pessoalmente.
O interesse que tira o proprietario deste acreditado armazem, j deve ser bom co-
nhecido pelos seus numerozos freguezes, pois simplesmente consiste em servir bem e ga-
nhar pouco, afim de conseguir a continuagodaquellas pessoas, que a primeira vez sedig-
narem honrar o seu estabelecimento.
ma Urio mais 5 a 1C por cento de (batimento, os proprietarios scientificam mais que encoramendas nes,e armazem, que sempre lites offem?r os mais agradaveis gneros. Queijos flamengos chegados neste ultimo
i Cha perola de especial quadade a 2,8oo rs. dem muilo superior a l.ooo rs. a garrafa vapor a 2,00 rs
dem hysson muito superior a 2,7oo rs. a
todos os setis gneros sao recebidos de sua oropria tncommenda, razo esta para pode
vender por muito menos do que outro qua quer estabelecimento.
Manteiira inploza flor a 8oo rs. a /ibra.
Castanhas n.uito novas a 2,ooo rs. a caixa, e
a 16o rs. a libra.
Bobuno francex e em caixinhas de 7oo a Genebra de Ilollanda em botijas de conta a
...____j_ ____ un ... l.,.i::_____j.._:.______ i____ _
Vellas de carnauba e composigo de 32o a
36o rs. a libra e de lo.ooo a H.ooo rs. a
arrolia.
!,5oo rs. cada urna,
demranceza amis nova do mercado a 56o
rs. a libra, e 54o rs. sm bail.
dem (ie pono refinada muito alva 46o rs.
a fibra.
Prezuoto para fianbre l 8oo rs. a libia.
Cha uxim miudinho viudo de conta propria,
o melhor do mercado a 2,8oo rs. a libra.
dem hvson de superior qualidade a 2,6oo rs.
a libra.
eai pt*rola o melhor que se pode desejar a
2,7oo rs. a jbra.
dem preto rauito fino a 2,5oo rs. a libra.
lflem mais biixo pouco a 2,ooo rs. a libra.
dem mais baixo a 1,8co rs. a libra.
Ymho do Al Lo Douro vindodo Porto engar-
440 rs. a botija, e em duzia ou em barrica
ter abatimento.
Massas para sopa macarro, talharim e aletria
ment.
dem estrellinha. rodinba e pevide em caixi-
nhas de 8 libras, muito bem enfeitadas de
2,5ooa 3,5oo rs. a caixinba e a 6oo rs. a |
libra.
libra.
hiera uxim a 2,5oo rs. a libra.
dem hysson a 2,3oo rs. a libra.
dem idem a 2,ooo rs. a libra.
dem preto de qualidade muito especial a
2,eoo rs. a libra.
dem idem inferior a l,6oo rs. a libra.
Caf a 28o e 3o rs. a libra, e a 8,ooo e
a 48o rs. a libra eem afea ter abati- Champagne a melhor neste genero a I .Seo
rs. a garrafa e 18,ooo rs. o gigo.
dem inferior.a lo.ooo rs. o gigo e l,ooo rs.
a garrafa.
j Chocolate francez, hespanhol, e portuguez, a
Doce fe goiaba em caixas de diversos tama- 9 '2 "" a ,ibra-
nhos de tioo a l.ooo rs. o caixao. Charutos das melhores fabricantes da Babia
SaMo masia de *oo rs. mch, &E!SUgZE ^^
caixa tera abatimento.
dem hespanhol a 28o rs. a libra.
Peixe em latas muito novo"; savel, pescada, [dem de araruta verdadeira a 4oo rs. a libia
corvina, salmaoeoutrasmilitasqualidades! v,lha ... ,.
preparada de escabeche 2." a arte de cos- VT do ^ Donro engarrafado, e os mais
nhade l,2oo a l,8oo rs. a lata.
arroba, 'e 8 libras
!,ooo rs. a caixinba.
i ;.IM8lfl vinhoei;pecia D.Pedro V., Uarris de vinho branco de quinto, marca B
vmho velbo, .Nctar superior de 183,1, Du- & Filio a O.ooo rs o barril,
que do Porto de 183'i, viaho do Pono vc-
lo superior, madeira secca de superior Marmelada imperial dos nuHieres conservei-
qualidade. > inho do Porto superior 1). Lu- ros d'3 Lisboa a Oio rs. a Uinhade 1 libra,
i7.1.de 147, lagrimas do Douro espe- ha ,a,as ^ i *h e 2 '^ras.
cial, vinho do Porto je l.ooo a- i,2oo rs. Massa de tomate em latas douradas de I libra
a -arrafa o de lo.ooo a 14,ooo rs. a caixa a 640 rs a lata
com urna duzia.
-...,,, Ameixas francezas em caixinhas ele Jtolachinlia d3 soda especial encommen.la e a menta enfeitadas de 1 ,Soo a 3 ooo rs a
mus nova que ha no mercado a 2,2oc rs. a caixirha. tambera ha latas de l''/, a 6 -
1,1a- hras de l,2oo a 4,5oo rs. a lata.'
Wsroitos inglezes das melhores marcas em dem em frascos com lampa do rosca a 1 Ooo
1 ^tinlnisdt 2 libra? a i,3oo rs. a lata. rs. 0 frasco.
Jd&niin?lezeMTakneleMlatasde5e7libras Chocolate portuguez, hespanhol, francez e
d3 5.000 a 6.000 rs. a lata, e em libra a susso a'ii2( rs> a m\.^ l' e
Conservas inglezas das seguintes marcase
Mixde-Picles e cebollas simples a 75o rs
a 2,5oors. cada um.
Idem prato a 7oo rs. a libra.
"Yinio em pqia das mai acreditadas marcas
dem do vapor passado a l,8oo rs.
dem prato muito novos e de superior qaa-
lidade a 4oo rs. inteiro, e a 5oo rs. a
libra.
Doce de goiaba fino em cafees com 2 l%
fibras por 6oo rs.
dem mais baixo a 54o rs.
Manteiga ingleza flor a mais superior do
mercado a 72o rs. a libra.
dem de segunda qualidade a 64o rs. a libra.
Manteiga franceza de primeira qualidade a
56o rs. a libra,. e 52o rs. em barris ou
meios.
Cha perola neste genero nao ha nada a de-
sejar, e de especial qualidade, mandado
vir de conta propria a 2,8oo rs. a libra.
dem buxim o melhor do mercado a 2,6oo
rs. a libra.
Farinlia do Maranho muito alva a 14o rs. a Vitas de espermacete da melhor qualidade dem de segunda qualidade a 2,ooo rs. a
a 6oo rs. o maco. libra.
dem de carnauba e composica a 32o e 36o j dem hysson muito superior a 2,5oo rs. a li-
rs. a libia e Io,ooo rs. a arroba. bra.
9,ooo rs. a arroba.
Cerveja das melhores marcas do nosso mer-
cado de 3,000 a 6,ooo rs. a duzia, e 5oo
rs. a garrafa.
Conservas inglezas a 7:jo rs. o frasco e 8,6oo
rs. a dir.ia.
Doce em calda a 5oo rs. a lata.
dem de goiaba em caixas e diversos tama-
nhos e de diversas qualidades de 64o a
l.ooo rs. cada urna.
Ervilhas francezas muito novas de 48o a 64o
rs.
dem portuguezas a 72o rs. a lata.
dem seccas a 2oo rs. a libra.
Vassouras do porto com arcos de ferro a 32o
rs. cada urna.
bem escolhidos, lagrimas do Douro, D. Pe-
iwui escomios, lagnmas do Douro, D. Pe-'-r- i r
dro V,D. Luizl, Duque genuino, Nctar Tijolupara l.mpar facas a 14ors. cada um..
dem preto home-Dpathico muito fino a 2,ooo
supenor, Malvasia fina, Bastardo, e outros, Toucioho de I.isha e Santos a 32o rs a libra
a 1 l,ooo e 12,ooo rs. a duzia e l.ooo rs. ,
a garrafa.
Sevada muito nova a loo rs. a libra.
Idem Cherry e Madeira a l,5oo rs. a garra- ^'^ em latas 8ran(Jes. savel, pescada, cor-
fa e 16.ooo rs. a duzia. vma- e ou,ras qualidades a l.ooo rs. cada
,. I lata.
dem Bordeaux de diversas marcas de 8,ooo .
a lo.ooo a duzia, e 8oo rs. a garrafa. aPel 8revc pautado e liso de 3,ooo a i.ooo
D rs. a resina.
Bolaxinhas americanas a 3,ooo rs. a barrica,
e 2oo rs. a libra.
Queijos do ruino chegados pelo ultimo vapor
Ancoretas de vinho colares a 5o,000 re* e
a 72o rs. a garrafa.
Sardinlm de Naates a 32o rs. a latiuha.
acreditadas marcas de
a caixa.
como sejamBi I'., PRR, JAA, outras1
multas marcas. Porto, Lisboa e Figueira ; granitos das mais
de 18o, .-ioo, 56o, 64o e 8oo, rs., e o do 2',0 4-000 rs.
Porto fino em garrafa, e era nada al
3.000, 3,5oo, 4,000 e 6,5oo rs. o melhor Champapnhe a melhor do mercado de 12,ooo
do Porto. a 24,ooo rs. o gigo, c de 1,2oo a 2,ooo rs. a
garrafa.
dem Bordoa jx das mais acreditadas marcas
a 7oo rs. a garrafa, e a 8,ooo rs. a caixa.
GamfDes com o gnirifas de superior vinho
do Porto a 2,20o rs. cum o ganafSo.
Jdem com 5 garrafa de vir.ho la Figueira mais
proprio para a nossa estago por ser mais
trian a 2,4oo rs. com o garrafo.
dem com 5 garrafas de vinagre a l,2oo rs.
com o garrafo.
Yiaii branco o mais superior que vera ao
nosso mercado a 56ors. agarrafa, e a
4.3oors. a caada.
Telas de espai-macito, as melhores neste ge-
nero de 56o a 64o rs. o maco, e em cai-
xa ter grande abatimento por haver
,0 fraude porgo.
Papel gme paulado ou liso a 3,:ioo rs. a res-
ina.
dem de peso pautado ou lizo de 3,5oo a
4,ooo rs. a resma.
Gomma muito fina e alva a 8o rs. a libra.
Milho alpista e painse de 16o a 2oo rs. a li-
bra.
Palitos do gaz a 2,2oo rs. a grosa e 2oo rs. a
duzia.
Vasos inglezes de 4 a 16 libras vasios, muito
proprio para deposito de doce manteiga
ou outro qualquer liquido de l,ooo a
3,ooo rs. cada um.
Licores das melhores marcas e mais finos
a l.ooors. a garrafa c em caixa ter abati-
mento.
Cognac verdadeiro inglez a 9oo rs. a garrafa
e lo,5oo rs. a caixa.
rs. a libra.
Batatas muito novas a l.ooo rs. o gigo, e 6o
rs. a libra.
Bauha de porco refinada a 48o rs. a libra, e
em barril a 44o rs.
Vinho em pipa de Lisboa, e Figueira, de3,ooo
a 4,000 rs. a caada, e 5oo rs. a garrafa.-
dem de Lisboa em ancoretas de 8 a 9 cana-
das por 27,ooo rs.
dem do Porto muito especial a 5,5oe rs. a
caada e 72o rs. a garrafa.
dem em garrafoes com 4 '/i garrafas por
2,."ioo rs. com o garrafo.
Vinagre de Lisboa muito superior a 2,ooo
rs. a caada.
dem mais baixo a l,5oors. a caada, e 2oo
rs. a garrafa.
dem em garrafoes com 4 V garrafas por
l,2oo rs. com o garrafa.
Manteiga ingleza a 6oo, 7oo, 8oo e Ooors. a
libra de primeira qualidade.
dem franceza a 56o rs. a libra em barril, e
a 6oo rs. a retalho.
Ameixas francezas em caixinhas com ricas
estampas no exterior de l,2oo a 2,ooo rs.
cada urna.
Idem em frasco de vidro de diversos lma-
nnos a l,5ooe 2,5oors.
Idem em latas de 1 1 2e 3 libra a l,3oo e
2,3oo rs. cada urna, e a 8oo rs. a fibra.
Figos de comadre em bazinhos de folha pro- j
prios para mimos a l,6oo rs. cada um.
dem em caixinhas de folha a 32o rs.
dem em caixas grandes a 2oo rs. a libra.
dem em latas ermeticamente lacradas de
Passas muito novas a 8,5oo a caixa e 48o rs.
a libra.
Palitos lixados para denles a 14o rs. o mago.
dem de flor a 2oo rs. o mago.
Prezunlo para fiambre inglezes e americanos
a 85o rs. a libra.
dem do Porto a 48o rs. a libra.
Queijos prato de 48o a 6oo rs. a libra.
dem londrinos os melhores que se encontrara
ueste mercado a 8oo rs. a libra.
Bolacbinha de soda chegada neste ultimo
navio a 1,35o rs. a lata, deste genero ha
grande porgo e de differentes marcas,
que se vendem todas pelo mesmo prego a
vontade dos compradores.
Iem em latas grandes a 2,oeo rs.
dem propria para lanche em latas grandes
a l,9oo rs.
Marmelada imperial dos melhores fabrican-
tes de Lisboa a 64o rs. a libra.
Frutas em calda em latas de l.ooo a 5oo rs.,
neste genero ha diversas qualidades a es-
colher.
Champanha superior das marcas mais acre-
ditadas a l,5oo rs. a garrafa e 15,ooo rs.
o gigo.
Sevacfinha de Franga a 2oo rs. a libra
Sevada muito nova a loo rs. a libra.
Cominhos, ervadoce e pimenta do reino a
36o rs. a libra.
Genebra de Hollaada a 5,5oo rs. a frasquei-
ra cora 12 frascos, e a retalio a 5oo rs.
cada um.
dem em botija liamburgueza a 4oo rs.
Genebra de laranja a 1,ooors. os frascos
grandes.
Vinho de caj o melhor que ha no mercado
a l.ooo rs. agarrafa.
Palitos do gaz a 2,3oo rs. a groza e 2o rs.
a caixinba.
dem de dentes lixados a 16o rs. o mago com
2o macinhos.
Ervilhas seccas chegadas neste ultimo navio
a 16o rs. a libra, e em porgo se faz aba-
timento.
Banha de porco refinada a 48o rs. a libra e
42o rs. em barril.
Trabo branco de superior qualidade proprio
para missa a 64o rs. a garrafa.
Ameixas francezas em caixinhas elegante-
mente enfeitadas com ricas eslampas a
l,2oo, l,5oo e 2,ooo rs. cada urna.
dem francezas em frasco de vidro com lam-
pa do mesmo contendo 1 /* libra a i,2oo
rs. so o frasco val quase o dinheiro.
dem em latas de 2 libras por l,4oors.
a retalho, e a 8oo rs. a libra.
Figos de comadre muito novos em bahuzi-
nhnsmHito proprio para mimo a 1,28o rs.
dem em caixas para retalho a 16o rs. a
libra.
Passas de carnada a 48o rs. a libra e em
quarto com 8 libras por 2,5oo rs.
WeJnJJ,ne!g0S vi?,,os no ullimo vapor de dem preta superior a 56o rs. a garrafa e a
Seroja das melhores marcas que vera ao ^^^ric^^^f*8
mercado a ooo rs. a garrafa e a 5,ooo rs.' **'',M' e a 2o rs" a ,,br;i-
a duzia. Chocolate francez o melhor que se pode de-
a garrafa e i,8oo a caada,
tem francez refinado a 8oo rs. a garrafa.
Ervilhas francezas epurtuguezas a 64o rs. a
tata.
*'* eom llores soceos de Lisboa de .loo
a 3JH00 rs. cada urna.
T nhodeLijboa a 3oors. a libra, e a
9,ooo js. a arroba.
uzs mi ito novas a I6o rs. a libra e 4,oo
rs. a a Toba.
ft de f \ 2.21 3. qua i lade de 26o, ioo
e 36o r j. a li ora, do Cear i de 7,8oo, 8,6oo,
e 9.2ixi rs. a arroba do melhor.
irw. da india, Java eMaranho de 2,8oc a
3,ooo a arroba, e de 8c a loo rs. a libra.
tassM muito novas a 8,5oo a caixa c 5oo
a libra, ha caitas meias, e quartos.
tmdmha de Franga a 2k rs. a libra.
aVg muito oov > 128o rs. a libra.
(lenebra de laranja em frascos grandes a
l.ooo rs. o frasco.
Seroja das mais acreditadas marcas de
5,5oo a ti.foo a duzia e de mais a 5oo rs.
a garrafa.
dem em botijas e meias, sendo preta da
muito creditadatoarca T de 6,5oo a 7,8oo
rs. a du;;ia.
C botas emmelhos grandes a 8ooomolho
H6 o cento. e a fJSOO rs. a caixa
Pimenta do reino a 34o rs. a libra.
l'.iiuha do Maranho a lio rs. a libra.
Ti'olo para limpar facas a IGo rs. cada um.
Cr minho a 4oo rs. a libra.
E'va doce a libra.
Cmella a 1:ooors.a libra.
Batatas a 1 ,ooo rs. o gigo com 32 libras liqui-
jas e 3,000 rs. a caixa de duas arrobas.
1,6oo a 3,ooo rs.
Arroz da India e Maranho a 8o, loo e 12o
rs. a libra.
Amendoas de casca mole maito novas a 4oo
rs. a fibra.
Azekonas superiores a I,2oors. o barril.
Alpisla a 14o rs. a libra e 4,6oo a arroba.
Letria a 4oo rs. a libra.
2.8oo a 3,ooo rs.
Sardinhas de Nantes muito novas a 32o rs,
a lata.
Sag muito novo a 2oo rs. a libra.
dem muito superior a 28o rs. a libra.
Sabo maca de diversas qualidades a 2oo e
^ o rs. a libra.
dem inferior de 12o a I8o rs. a libra.
Genebra de Ilollanda em frasqueiras a 6,5oo
rs.
dem hamburgueza em ditas a.",8oo rs.
dem de Ilollanda em garrames grandes a
5.5oo cada um.
U^m em botija a 4oo rs! rs. cada urna.
Garrafoes vasios de diversos tamanhos a5oo,
6i* e l,2oo rs.
Gomma do Aracaty a loo rs. a libra.
Graixa a loo rs. a lata, e I,2eo rs. a duzia.
Licores finos francezes em garrafas e fras-
cos de diversos tamanhos de 6oo a 8oo rs.
cada um.
sejar neste genero a l,ooo rs. a libra.
5, loo rs. a duzia.
Vinho Bordeaux de differentes marcas, d as
melhores do mercado a 7,ooo, 7,5oo e
8,ooo a caixa com urna duzia, e em gar- \
b VaSe.700 "- g,e'Se a **" de h rs. lito.
Magas para sopa estrelinha, pevide, arroz de
maga a 48o rs. a libra, e em caixa a 2,ooo
rs. cada urna, macarrao, talherim, e ale-
tria a 4oo rs. a libra.
dem Figueira de Superior qualidade a 48o
rs. a garrafa e 3,5oo rs. a caada.
dem de Lisboa a 2.8oo rs. a aada e 4oo
rs. a garrafa.
dem do Porto de superior qualidade para
mesa a 560rs. a garrafa, e 4,ooo rs. a ai-
nada.
1
Marmelada imperial de t< dos os conservei-
ros de Lisboa a 6o e 700 rs. a libra.
Massa de tomate muito nova a 61o rs. a
libra.
Marrasquino de Zara a 64o rs. o frasco.
dem em frascos grandes a 8oo rs.
Cominhos muilo novos a 5oo rs. a libra.
Erva-doce a 2io rs. a libra.
Biscoitos e bolachinhas inglezas as ultima^ pi,n(,nta a 36o rs. a libra.
1.iadfutam'SSmCrCad0a f'20e i,40 Gravada todtaa64o rs. a fibra,
.,,,. ., Cannella a l.loors. a libra.
Bolaxiuha de soda e lunch em tatas grande;,
a 2,ooo rs. cada lata. Allazema a 2oo rs. a libra.
Sal refinado era frascos de vidro a 6oo rs.
o frasco.
Cognac de superior qualidade 8oo rs. a gar-
rafa
ATTENCAO
dem fino do Alto Douro da colheita de 1833,
como sejam: D. Luiz, Feitoria velho. Nc-
tar. Carcavellos e Cames em caixa de
urna duzia a 9,ooo rs.
Lagrimas do Douro, especial vinho do Porto
a l.ooo rs. a garrafa e lo.ooo rs. a caixa.
Duque do Porto, Madeira secco, duque ge-
nuino, lagrimas doces a Ooo rs. a garra-
fa e 9,5oo rs. a duzia.
Garrafoes com vinho do Porto a 2,2oo rs.
cada um.
Vinagre de Lisboa de superior qualidade a
2oo rs. a garrafa e l,2oo rs. a caada.
Azeite doce refinado em garrafas grandes a
8oo rs.
dem de Lisboa a 64o rs. agarrafa, eem
caada a i,8oo rs.
Presuntos inglezes para fiambre a 7oo rs. a
libra,
dem de lamego encommenda particular a
48o rs. a libra, e inteiro se faz abatimento.
Toucinho do reino o melhor do mercado a
320 rs. a libra, e em arroba a 9,ooo rs.
Velas de espermacete de 4, 5, e 6 por libra
a 560 rs., e em caixa se faz abatimento.
dem de carnauba refinada a 32o rs. a libra
e 9,ooo rs. a arroba.
dem de carnauba pura do Aracaty a 4oors.
a libra e lo,5oo rs. a arroba.
Gomma muito fina e aba a 8o rs. a libra.
Araruta verdadera a 32o rs. a libra.
O proprietario dos armazens do Progresista jamis deixar de offereeer aos seu I ", "'". J2 ^ "bra-, .
freguezes tudo o que for preciso para que sejam bem servidos, e como a festa se aproxi-' ,=? Mai.':,fihi,c' muito alva e ctaro
ma ptima a eecasfflo dos seus freguezes experimentaren! a realidade, que nunca dei- rs" a bTX
axr de ser mantida pelo proprietario dest-s armazens. Isag muito aovo 24o rs. a libra.
Avelans muito novas a 2oo rs. a libra.
Ervilhas francezas muito novas em latas
grandes a 64o rs.
dem em ditas pequeas a 4oo rs.
Maga de tomate em latas de 1 e 2 libras a
64o rs.
Salmo em latas de 1 '/i libra a 8oo re.
Lagostinho em latas grandes a l.ioo rs. ca-
da urna.
Sardinhas de Nantes a 36o rs. a lata.
Cognhao inglez a 8oo rs. a garrafa.
Licor francez das melhores marcas do raer
cado a 8oo rs. a garrafa.
Batatas diegadas neste ultimo navio era cai-
xa com duas arrobas por l,6oo rs., e 4o
rs. a libra.
Concervas inglezas a 75o rs. o frasco.
Sal refinado em potes a 5oo rs. cada um.
Mostarda inglesa a l,ooo rs. o frasco.
dem franceza a 4oo k. o pote.
Milho alpista a 16o rs. a libra e 4,8oo rs. a
arroba.
Graixa rauito nova em latas grandes a 120
ris.
Latas com peixe em posta ermeticamente
lacradas das melhores qualidades de pei-
xe que ha em Portugal a l,2oors.
Caf lavado de Ia qualidade a 32o rs., dito
de 2a a 28o rs. a libra e 8,2oo rs a arro-
ba, dito de 31 a 26o rs. a libra e 7,8oo
rs. arroba.
Chamtos suspiros dos melhores fabricantes
de S. Eelix a 2,5oo rs. a caixa cora ioo
charutos.
Wem finos de diversos fabricantes a l,6oo.
l,8oo e 2,ooo rs. a caixa com loo charu-
tos, |o prego nao indica a boa qualidade
porem deem-se ao trabara de virem on
mandarem e verlo a realidade.

mBKoBHK w .


Diario ie Prrojimhoro 4|nartn fclra tf de anrlr* 4c It.
<
r
*W


t

V
A '
UNIO
COMMERCIO
4- mmjKJM^. acc >-LjaE2Mim.K^^
Dtefronte da loju lo i'rcguica.
DllKTK AliHIEIDA
acaba de abrir o seu grande e sortido armazem de molhados denominadi) Unid e Com-
mercto. Este grande armazem um dos mais bem montados que temos em nossa prara,
nao s m limpeza e acio, como as qualidades especiaos deseus gneros. G proprie
ario do Unio e Commrcio offerece todos os senhores da pra$a, sniores de engenli
e tevradores a seguinte tabica, por onde vtro a grande etnomia que lhe resulta em
comprarem em to til estabelecimento, afiancando o mesmo todo e qualquer genero
sabido de seu armazem.
Bollinho franjes: em latas, e caixinhas asmis' Erva-dooe a 5oo rs. a libra.
delicadas
do de 7oo
croe tem vindo ao nasso morca-1 rh M -,,
2,5oo rs. a caiunha. I ChamP;,cha de 20 a 22,ooo o gigo.
Manteiga ingleza perfeitarnente flor, mandada
vir de conta propria, a 7oo a 8oo rs, a
libra.
Palitos do gaz a 2,3oo rs. a groza e 2o rs. a
eaixinba.
Milho alpista a 16o rs. a libra.
dem franceza cliegada pelo ultimo navio a Pn_. mi..
iCo re. a libra, e em barril ter abatanen- Com,"ho m""o novo a 4oo rs. a libra, e
t0 comprando de 8 libres para cima a 32o rs.
dem ngleza em potes de 4 a 16 libras a '^JEf^aS? enf,T 'k ? ?
* re! a libra e o pote separado, a ,,bra- e em m eba se fara abat ment
Sag mwito novo a 28o rs. a libra.
Cha uxim o raelhor neste genero, mandado
vir de conta propria a 2,Soo rs, a libra.' ;5abo verdadeiro hespanhol, que raras vezes
vem ac nosso mercado a 28o rs. a libra.
dem hy.sson, grande, milito bom a 2,6oo rs.
a libra.
dem prsto mudo fino, i 2,6oo rs, a libra.
dem preto, raais baxo, a 2,ooo rs, a libra.
dem, verde, miudinho, maisproprio para
negocio, a l,3oo rs, a libra.
Banha de porco refinada muito alva a 46o
rs, a libr, < em barril se far abatimento.
Biscnitos inglezes das seguintes marcas:
Gratad, Soda, Ceede, Captain, Travellies.
Lunch, Ccbin, e outras muitas marcas, a
l,4oo rs, a lata.
Bolachinha de siido, especial encommenda, a
2,2oo rs, a lata.
Biscoito inglez Craknel eir late de 5, 7 e 15
libras a 5, 8oo rs, a libra.
Queijos do reino pelo baratissimo preco de
l,6oo, 1,8(io e 3,ooo rs,, os do ultimo
vapor.
dem prato n uito fresco a 64o rs, a libra,
dem londrino muito fresco a Seo rs, a lilwa.
Yinlios empii a: Porto, Figueira e Lisboa, a
48o, 3So, e 64o rs, a garrafa, e de 3,ooo a
4..O0 rs, a caada.
Marmelada imjiei'ial dos memores conservei-
ros de Lisboa em latas de 1 e mais libras
a 7oo rs, a ibra.
Peras secaas em uatainhas de 4,ooo a 2,ooo
rs. cada una.
Figos .em caixinhas de 1 l% arroba e de 8 li-
bras-a S,ooo,4,ooo,e2.000 rs,ea3o rs.
a libra, taainbem ha serinhas para men
nos a 60 rs. cida urna.
Amendoas de casca mole a 30o rs, a libra, e
em arroba ter abatimtnto.
Sardinbat. de Nantes a 32o rs, a latinha.
Toucinlio de Lisboa muito novo a 3oo rs, a
libra e n nrroba a 9,ooo rs.
Massa de tomates a 64o rs, a libra.
Pimentei do reino a 34o rs. a libia,
Farinha do Maranhao a lio rs, a libra.
Cebota a 8oo rs. omolho, 61o rs. o cento
o 6,80fl ara M,
Tijolk) para lanpar facas a 16o rs,
Cf rveia das ma 8 acreditadas marcas de 5,ooo
a 7,?oo a dnzia. e de 5co a 6oo rs, a gar-
rafa,
.^
Prezunto para fiambre muito fresco e novo
a 8oo rs. a libra,
Genebra de aranja a I.ooo rs, o frasco,
Chonri(as as inis frescas do mercado a 8oo
rs. a lilra.
Cognac verdadeiro inglez a 9oo rs. a garrafa,
e lo,5oo rs. acaixa comuma duzia.
Licores fiaocezes e portuyuezes de todas as
marcas de lo.ooo a 15,ooors. a duzia.
Passas milito novas a aoo r?. a libra e a 8,Koo
rs. a caixa. Fa caixas, meias e quartDs.
Batatas a l,oo)rs. o gigo com 38 libras e
2,ofto a caix i com duas arrobas cadauma.
Bocetas com doces seceos de 3,ooo a 3,>oo
rs. cada urna.
Bolachinha ingieza a 32o rs. a libra,
Azeitc francez n portuguez refinado a 8oo rs.
a garrafa, e >,ooo rs. a caixa com urna du-
zia.
Conservas ingtais das seguintes marcas:
Mixed, Pieles, e cebo as simples a 8oo
re. o fiasco.
Mostarda :nglea preparalaem potes a loo
rs. c pote.
Nozesrauito nevas a 160 rs. a libra e 4,8oo
rs. a arroba.
Vasos ingl >zes a.iios de 4 a 16 libras, muito
proprios par \ deposito de mameiga, do<:cf
e outroqualruer liquide, del,ooo a 3,ooo
rs, cada um.
Yinho branco o melhor nwte genero a 8oo rs.
a garrafa e 4,3oo rs. a caada.
j dem Bordcaux de differentes marcas, garan-
te-se a qualidade, a 8.000 re. a caixa com
urna duzia, e a 7oo rs. a garrafa.
Garrames com 5 garrafas de vinho do Porte
do Alto Douro a 2,2oo rs. com o garrafto.
dem com 5 garrafas de viuho Figueira, mais
proprio para a nossa estaco por ser mais
fresco a 2,4oo rs. com o garrafo.
dem com 5 garrafas de vinagre a l,2oo rs.
o garrafo,
Sabo massa de superior qualidade a 18o,
2oo, e 22o rs. a libra do mollior que ha
i raixa em latas muita nova a 12o rs. a lati-
nha, e l,3oo rs. a duzia.
Peke em latas muito novo : savel, pescada,
curvin, salmao o outras muitas quahdades
preparados de escabexe, segundo a arte de
canana, de l,2ooa 2,oc rs. a lata.
dem do Alto Douro vindo do Porto engar-
rafado c escolhido pessoalmente por um
dos socios que se acha em Portugal, das
seguintes marcas : Duque, Genuino, Ve-
io.scc'' esPecial' Lagrimas Doces de
1819, vinho especial D. Pedro V, vinho
vclho. Nctar superior de 1833, Duque do
Porto de 1834, vinho do Porto velho su-
nerior, Madeira Secca de superior quali-
dade, vinho do Porto superior D. Luiz I
de 1847, Lagrimas do Douro, especial vi-
nho do Porto, de l.ooo a 1,200 rs. a gar-
rafa e de 10,000 a 12,ooo rs. a caixa com
urna duzia.
\assouras americanas aoors. cada urna.
Velas de spermacete as melhores que ha no
mercado a 56o e 64o re. e masso. e em
caixa se far umjgrande abatimento,
dem de carnauba e composicao, de 4oo a
32o rs. a libra, e de 10,000 rs, a 11,500'
rs. a arroba,
Caf del c 2 sorte de 8.3oo a 8,600 rs. a
arroba, e de 28o a 32o rs. a libra do me-
lhor,
Arroz da India, Maranhao e Carolina a 3,ooo,
2,8eo e 2,4oo rs. a arroba e a loo re. a
libra.
F-asqueira de genebra a 0,800 rs. e a 000
rs. o frasco.
Azoite doco em barril muito fino, a 64o re.
a garrafi, e em caada ter abatimento.
Pipel greve pautado e liso a 3,5oe rs. a
resma.
Genebra de Hollanda em botija de conta a
44o rs. a botija.
Passas corinteas a 5o rs. a libra e I2,8oe
rs. a arroba,
ErvHhas franceza e portugueza a 640 rs. a
lata de urna libra.
Cocolate francez, hespanhol. suisso e por-
tuguez a l.ooo rs. a libra, e a 28o rs. ca-
da pao de urna '/i.
Ameixas francezas em caixinhas elegante-
mente enfeitadas, com diversas estampas
no exterior da caixa de 1,500 a 3,ooo rs.
cada urna; tambem ha frascos e latas de
differen.es taannos que se vendem por
mdico preco.
Massas para sopa: macarrao, talharimeale-
tria a 43o rs. a libra, e em caixa se far
abatimento.
Gtrrafoes com 14 garrafas de genebra de
Hofland;i a 5,5oo cada um.
C arutos de todas as marcas e dos melho-
res fabricantes da Babia de 3,000 a 4,oo
rs. a caixa.
LOJA DO PAVAO
Cassas puritanas.
Vendem-se as mais modernas cassas puritanas com bonitos desenhos pelo baratissimo preco de
240 e 280 rs. o covado, por haver grande porcao, pechincha : na ra da Imperatri;: n. 60, loja do
Pavo.
Cassas persianas a 360 rs. o covado.
Vendem-se as mais bonitos cassas persianas a imitacao de I Tu transparente com os desenhos
tecidos e inleiramente novos, pelo baratissimo preco de 360 rs. o covado e nao desbotam : na loja do
Pavao ra da Imperatriz n. 60.
Cortes de cassas de Mara Pa a 4#000.
Vendem-se os mais modernos cortes de cassa a Mara Pa, de toas as cores, com palmas bor-
dadas e de variadas cores qnc garante se a boa qualidade contendo 8 varas e meia cada corte pelo ba-
ratissimo preco de 13 : na loja do Pavao ra da Imperatriz n. 60.
As percalas do Pavo a 500 rs. o covado.
Vendem-se as mais finas percalas que ha no mercado, de desenhos muito miudnhos e das mal
liadas e variadas cores cgarante-se serem fixas.com 4 palmos de largura, fazenda propria para ves-
tidos de senhora e roupas para meninos, pelo muito barato preco de 300 rs. o cavado : na loja do Pa-
vao ra da Imperatriz n. 60.
Gorgurao de lAa a 500 rs. o covado.
Vende-se gorgurao de 15a de cor escura propria para vestido de senhora, paletot para homem o
roupa para menino, pelo barato prego de 500 rs. o covado : na loja do Pavao ra da Imperatriz n. 60.,
As colchas do Pavao.
Vendem-se colchas de linho adamascadas com bonitos lavres de cor de rosa, azul e branco,
pele baratissimo preco de 0$ cada urna : na leja do PavSa ra da Imperatriz n. 60.
Organdys a 240 rs. o covado.
Vendem-sc organdvs malisados fazenda muito fina, de bonitos desenhos, pelo baratissimo preco i
de 240 rs. o covado : na loja do Pavao ra da Imperatriz n. 60.
As alpcas do Pavo.
Vendem-se alpacas de seda de cores muito fina propria para vestido de senhora, soutembar-
' ques e roupas para meninos c dito branca mnito tina propria para vestidos e paletots, pjr preco mui-
to commodo : na loja de Pavao ra da Imperatriz n. 60.
Chitas do Pavo.
Vendem-se chitas escuras e alegres fazenda muito fina, padrees modernos e que nao desbotam
pelo barato preco de 320,360 e 100 rs. o covado: na loja do Pavao ra da Imperatriz n. 60.
As ltamhas do Pavao.
Vendem-se laasinhas com fl palmos de largura de urna s cor e de qnadrinhos pelo baratissimo
i preco de 1*200 o covado, dilas enfeitadas com 1 palmos de largura a 300 rs., ditos matisadas muito
lina- de bonitos desenhos a 560 rs., ditas a 320 e 366 rs., ditos de quadrinhos a imitacao de sedinha
1 a 400 rs. o covado, ditas a Mara Pa com palminhas de seda a 500 rs., ditas transparentes cem palmi-
nhasmatisadas a 440 rs., ditas dequadros grandes a 240 rs. o covado, ditas pretas transparentes de
cordaozinho a 200 rs.: na loja de Pavao ma da Imperatriz n. 60.
Vestidos souteniharques.
Vendem-se os mais moderaos vestidos a soutembarque com lindas barras c enfettes fpara rou-
pinho cmangas, pelo baratissimo proco de .'i cada um : na loja do Pavao ra da Imperatriz n. 60.
Cortes de lita, com barra.
Vendem-se cortes de laa com barras matisadas e enfeites para roupnho e mangas, os mais fi-
nos que exL-tem no mercado, pelo baratissimo preco de 18|> cada corte : na loja do Pavao ra da Im-
i ratriz n. 60.
Os soutembarques do Pavo.
Vemdem-se os mais modernos soutembarques de grosdenaples preto ricamente enfeitodos, ditos
de cor de um tecido de la com seda muite bem enfeitados, por preco muito commodo : na loja do
' Pavao ma da Imperatriz n. 60.
Capas do Pavo.
Vendem-se ricas capas pretas de grosdenaple bastante compridas, fazenda superior e mais mo*
dorna que ha no mercado, por preco muite em conta : na lo do Pavao roa da Imperatriz n. 60.
Atoalhado de linho.
Vende-se atoalhado de linho com 8 palmos de largara pelo baratissimo preco de 2*500, bra-
mante de linho com 10 palmos de largura proprio para leoces e toalhas muito encorpado a 2*560 a
vara : na loja do Pavao ra da Imperatriz n. 60.
Crinolinas on bates' americanos.
Vendem-se baloes americanos os mais modernos por serem muito fortes e bem armados de 20
arcos a 3*, ditos de 30 a 3*500, ditos de 35 a 4*, ditos de madapolo francez de diversos tamannos a
.')*, ditos de muselina com babado e sem elle pndendo-se tirar os arcos pelo barato preco de 4* e
V'iOO, ditos para menina, de arcos a 2*, ditos de mussehna a 3* : na loja do Pavao roa da Impera-
triz n. 60.
Chapeos de sol do Pavo.
Vendem-se chapos de sol de seda muito encorpada com cabo de cana e hasteas de baleia pelo
baratissimo preco de 6*, 7* c8, ditos marqueznhos para senhora e meninas a 2*500: na loja do Pa-
vao ra da Imperatriz n. 60.
Cortes de la do Pavo.
Queijoe do reino nevos a 2*i00 e
Ditos de prato dem, a libra. .
Ditos do sertao novos, libra a .
Chouricas novas, libra a .
Lnguiras verdadeiras do serlo, libra
Presuntos novos de Lamego, libra a .
Macarrao, tolliarim e aletria, libra a
400 e.......
Caixas com 8 libras de cstrellinha e
pevde nova a 2*500 c libra .
Sevadinha de I''ranea c sag a libra.
Emilias e grao de bico a libra .
Marmelada nova das melhores marcas
a libra.......
Caixinhas com ameixas com bonitos
estompas a 1*600 e.....
I.atmlias com ditas a 1*400, 2*400 e
Ditas com figos novos de comadre a
1*400 e .r .
Ditos com fructos em calda a 640 e .
Ditas com peixe em posta ensopado
a 1*000 e.....
Ditas com sardinhas de Nantes no-
vas a.......
Caixinhas com 4 libras de farinha de
ararulaa libra......
Xozes e amendoa arroba 6* fe ibra..
Garrafas com refrescos de varias
fructos a......
Azeile doce a 6i0 rs. a garrafa e reti-
nado a......
Potes com mus tanto a
Frascos com conservas novas a
Ditos com genebra de laranja e de
Hollanda a 640 e .
Chocolate de varios autores a libra .
Touoinho do Lisboa arroba 9*000 e
libra.......
Charutos finos a 2*, 2*500, 3*, 4*.
5*e6*a caixa de 100.
Saceos grandes com milho, farello e
farinha fina a 4*. 4*500 e .
Alpista arroba 4*500 e libra .
spermacete superior a 600, 610 o .
2*600
AURORA
LARGO DA SANTA CRUZ N. 84.
Amigos do bom e barato.
A Aurora Brilhante este magnifico estabelecimento est na Boa-Vista disputando a
primazia, ja pelo grande sortimento dos seus gneros dj boa qualidade, ja pela coiiimodtouc
de precos c por isso o seu proprietario roga aos seus freguezes e amigos e ai
gcral que mandem comprar para melhor se certificaren! do annuucio.
publico
640
720
720
400
500
480
180
240
120
720
2*000
4*000
2*000
500
1*200
360
640
240
500
800
320
800
1*000
1*200
320
:;*ooo
160
720
Copos lapidados para agua e vinhodu-
a i*
zia 4* e
Mullios de grande sebolas a
Barricas com uolachinha nova
e libra a .
Ditas de soda de .*> libras para lunche
ou dofcnte a 2* e libra .
Ditas com biscoutos inglezes muito fi-
nos a.......
Manteiga ngleza flor a 800 e .
Dita franceza a 560 e 600 rs. e em
barrs e meio a 520 e
Dita hollandcza muito nova a .
Banha de porco a
Sal refinado o pote ....
Gigos cem batatos hollandezas a .
Cha hysson o melhor que ha a
Dito miudinho a.....
Dito verde a 2*, 2*500 e .
Dito preto a l*t,00, 2* e fino a .
Caf de moca arroba 9* e libra.
Dito lavado arroba 8* e libra .
Vinhos irnos do Porto caada 5* e
garrafa 640 e.....
Ditos de Lisboa e Figueira 3*200 a
caada e garrafa .... .480
Dito branco proprio para mesa a 560 e (iO
Dito xeitz e outros linos a 1*000
Csixa com vinho Bordeaux a 8* e 9*
e garrafa a.....
Serveja de boas marcas a duzia a 5* e
Gomma muito ina arroba 2*500,2*e
Enxofre arroba 3*200 e libra .
Canad de azeite de carrapato a 2* e
garrafa a......
Dito de coco a 3*500 e garrafa a
Massos com palitos lixados para den-
tes a .......
Tijolo para limpar facas a .
F.rvilhas em latas a .
Latas com ostras americanas a .
Vinhos engarrafados finos a garrafa
Tapioca nova arroba 3*800 e libra .
oiao com graxa n. 97 a ..
6*000
1*000
32t)
mt
13*00
"i.
540 |S
324) M
500 jg,
1*200 5
3*W0 JSv
2*400 m
2*800 25
-*3oo m
320 *ML
280S
800 1
800
6*000
1*280
120
CONSERVATIVO
DE
JTOAQUOI Ninio nos sautos
23Largo do Tereo-~23.
O proprietario deste armazem de molhados participa ao publico e a todos em geral
que tem um grande sortimento de tudo quanto pertencente a molhados, e que lem
Vendcm-se cortes de lilas matisadas com desenhos muito lindos contendo locovados cada corte um armazem para somonte receber os gneros de maior quantidade, faz suas especula-
pelo baratissimo preco de "*, ditos de cor de cafe com palmas matisadas contendo 15 covados cada rT>
corte pelo barato preco de 6* : na loja do Pavao rna da Imperatriz n. 00.
ROUPA FEITA
NO
ARSIAZKI
DF.
IXTREIHO VERDE.
Neste estabelecimento ha sempre um sortimento completo de roupa feita de
todas as qualidades, tambem se manda fazer por medida, vontade dos concur-
rentes, para o que tem um dos melhores professores, assim come tambem tem um
grande e variado sortimento de fazendas de todas as qoalidades, para senhoras,
homens e meninos.
ges em boas quadi as, e que sempre pode vender por menos de 10 ;'i20 por cento du
I que em outra qualquer parte, garantindo o proprietario qualquer genero sahido do so
armazem, tanto em peso como em qualidade.
i Manteiga ingleza flor mandada vir |>or conta propria a 800 rs. a libra.
: dem franceza, viuda pelo ultimo navio a 560 rs. a libra e 540 rs. em barris.
Banha de porco refinada, propria para pastis a 480 rs. a libra, e em barril a 400 rs.
Velas de espermacete e carnauba do Aracaty a 600 rs. o masso e 400 e 440 rs. a libra.
Caf lavado do Rio e do Cear, o melhor deste genero, a 280 rs. a libra e 8<55oo a ai-
rnba.
Batatas novas em caixas com 2 arrobas por 25000, airctalham-se a 4o rs. a libra. ^
Toucinho desembarcado ltimamente a 3oo i s. a libra, em barril ou arroba a 8)5800.
Cha de Ia, 2a, 31 e
' Azeite doce de Lisboa
' SiSooo.
Genebra verdadeira de Hollanda, em botijas, de conta certa, marca galln 360 r?.
Milho alpista o mais limpo que ha a 160 rs. a libra a 5(5000 rs., a arroba.
sortc a 2,3800, 20300, 20000, e 10(300 a libra.
a 600 rs, a garrafa, e de carrapato a 280 rs. a garrafa,
cariada
ATTEtf^AO
Todos es senhores jue compraren), par negocio oucasa particular JO0 para
cima terSo mai: 5 a 10 por % os seus gneros s3o recebidos de sua propria encommjada, razao esta para poder ven-
der por muito nenos de qi;e em outro quaJquer estabelecimento.
Casacas de panno preto, 330 e 300000
Sobrecasacas idem, 300 e 250000
Paletos idem e de cores, 250,
200, 150 e. 10000
Ditos de casemira, 200, 150,
120, 100 e...... 70000
Ditos de alpaca, 50 e. 30500
Ditos ditos pretos, 90, 70,
50 e........30500
Ditos de brim e ganga de co-
res, 40500, 40, 30500 e. 30000
Ditos branco de linho, 60, 50 e 40000
Ditos de merino preto de cor-
do, 100, 70 e..... 50000
Calcas de casemira preta, 120,
100, 80e......70000
Ditas de cores, 90, 80 e. 70000
Ditas de meia casemira de co-
res, 50500 e.....40000
Ditas de princeza e merino pre-
to de cordo, 50, 40500 e 40000
Ditas de brim branco e de co-
res, 50, 40500, 40 e 20300
Ditas de ganga de cores,
Colletes de fustao e brim bran-
co, 30500,30 e 20500
Sereulas de brim de linho,
20400 e......20000
Ditas de algodo, 10600 e. 10400
Camisas de peitos de linho,
50, 40, 30 e.....20500
Ditas de madapolo, 30,
20500, 20 e.....10600
Chapeos de massa, pretos fran-
ceses, 100, 90 e. 80500
Ditos defltro, 50, 40,30300 e 20000
Ditos de sol, de seda, 120,
110, 70 e......40300
Collarifihos deBho fino, ulti-
ma moda....... 640
Sortimento completo de grava-
tas. 0
Toalhas para rosto, duzia, 110,
90 e........60000
Atoalhado adamascado de li-
nho vara ...... 10280
Chapeos deso, de alpaca, pre-
tos e de cores.....40000
.... 30000
30500, 30 e.....20500 i Lences de linho......
Colletes de velludo preto e de Cobertas de chita chineza.. .
cores, 90 e...... 70000 Pennasd'aco, as mais superio-
Ditos de casemira preta, 50 e 40000 j res, a grosa......
Ditos de ditas de cores 50 ; Relogios de ouro orizontaes,
40 e........ 305001 900,800 e.
Ditos de setim preto. 30000
Ditos de ditos e seda branco,
60 e....... 50000
Ditos de gorgurito de seda
pretos e de cores, 60, 50 e 40000
Ditos de prata, galvanizado,
patentes e orisontaes, 400 e
Obras de ouro, adercos, meios
aderecos, pulceiras, rozetas,
aneis e cruzes.
25 RIJA NOVA 25
I mnu mmuw u vmst
DE
JOA PEDRO VOGELEY.
Neste acreditado estabelecimento so encontrar urna soberba colleccao de pianos dusmais ieie-
; bres fabricantes da Europa premiados na ultima exposicao universal em Londres. Entre estes pianrrs
i; existem alguns fortes do laudo e novissiiao fabricante A. Dor J, de Pars, nicos nesia provincia fabri-
cados por ordem do proprietario expressamenla para este dina. Os senhores amadores sao convida-
dos para vir examinar a perfeieodo trabalho e elegancia do sen formato c as excellentcs voze?
ditos instrumentos.
Xo mesmo estabelecimento continuase a alugar, afinar e concertar pianos e recebem-se -tn-
commendas para servir ao respeitavel publico tanto na cdade como nos arrabald-
O proprielario responsabilisa-sc pela sua excellente qualidade.
GRANGEIASantiblennorrhagicas de DUNAND
ex INT. oo HOSP. dos VENREOS dePRIS -1? PREMIO 1854
Superiores atodas as pMparatfles conbeciJastldhojconir i t aonorrhoai o Blennorrlufiai 33 mais tnlcntu0 rajbtMM.*
BlTeito seguro eprompto, sem nauseas, nem clicas, neru tremer. Facis a tomar em aegredo sem tisana.
InjecQo curativa e preservativa
Snfalttv*!, cura com rapidez um dores os scommenlos contagiosos de ambos sexo*. Floresbranoas. Ad?trirrento
ktlsamica .. tautiUidtde, forliflea os tegumentos e ot preserva de qualquer altcracao. PARS, 3, me d* KarckeSt-tttn*r4.
Deposito gcral cm Pernambu*) ra da Cruz n. 22 em casa de Caros A- Barboza
OLEO
DE
Merehant
para as molestias externas dos aniraaes domsticos
e com especialidade dos cavallos.
RA DO QUEMADO Y [\.
Leja de fazenda de Augusto Frcderico dos Santos Porto.
ESTOTRAS PARA SALAS.
A este estabelecimento chobu um ptimo sortimento de esleirs para sala, sendo de diversas lar
guras at 6 palmos c da mais superior qualidade .que se vendem por preeos mais mdicos que em
outra qualquer parte.
SOUTEMBARQUES.
Os mais superiores soutembarques de casemira de cores ricamente enfeitados acabam de chegar a
este esubelecimeato.
ENFEITES PAKA BAILE de lindos gostos.
LUVAS E PELUCA DE JOVLN para homens e sonueras.
CHAPEOS DE PALHA DA ITALIA para senhoras, enfeitados com iinissimas flores i lije 16J.
CHAPEOS DE PALHA para meninas, enfeitados ricamente a 7,8.
CAMISAS INGLEZAS para homem, colarinhos, peitos e puuhos, de linho, a UJ0OO a duna.
CAPAS DE SEDA PRETA para senhoras, bordada e enfeitadas de Ji* a 80*000.
ZUAVOS de seda pretos para senhoras, enfeitados com o melhor gosto a ttj.
CHAPEOS DE PALHA para homem a 3*300.
CAMISINHAS COM MANGUITOS E GRAVATA para senhoras, bordadas com muito gosto.
ATOALHADO DE LINHO para mesa faieuda superior.
Finos chapeos pretos de seda, diales de diversas qualidades, grosdeuaple preto e de cores, pannos
pretos linos, casemiras pretas c de cores, brim branco e pardo, linas laasinhas para vestidos e outras
nuiiias fazi-ndas que se vendem por commodos precos. A mesma loja chegaram os
Ricos cortes de linde barra matlsada.
de prmeira qualidade, fabricadas com o maior
esmero, as quaes pelo modo efflcat que matam as
formigas, realisam urna economa de 90 0|0 sobre
as fabricadas pelo antigo systema.
VER1Z OU ALCATRAO
do gaz, cujas multplices applicacSes sao por de-
mais conhecidas: vndese ao preco da fabrica no
oitao da secretaria de polica, armazem da bola
amarella.
AGENCIA
DA
FUNDICiO DE L0W-M00R.
Roa da Senzalla nova n. 42.
Neste estabelecimento contina a haver
um completo sortimento de moendas e meias
moendas para engenho, machinas do vapor
e tachas de ferro batido e coado, de todos os
tamanhog para ditos.__________________
Arados americanos e machinas par
lavar roupa: em casa de S. P. Johnston A C.
ra da Senzalla Nova n. 42.
GAZ GAZ GAZ
por preco reduzldo.
Vende-se gaz da melhor qnalidide pfto
pre.o de 105 por lata de 5 galocs: no ar-
mazem do Caes do Ramos n. 18 c ra rio
Trapiche Novo n. 8.
Alagaos.
Na (nvesaa da Madre de Dos n. 5, vendem-es
caixas com macaas a 3*.
ESCRITOS F6IR0S.
Ausentou-se da casa de seu senhor desde o
da 18 o preto Miguel, rewesenta ter 43 a SOa*
nos, usa de meias suissas, ja tem cabellos orti-
cos, bastanto regrista e intilula-sc forro, consta
que elle anda nesta cidade por j ter sido encon-
trado nao s no bairro do Rccife como no da Boa-
Vista, ha suspeitas de que elle se acoita em ea
de sua areazia de nome Mara, parda, e que dizem
estar morando ha poucos das no Campo Verte
2uem o pegar leve-o casa de seu senhor na n
a Cruz n. 8, que sera recompensado.
Fugio no da ti do crreme, da ca~a da Sr
desembartfador Motta, onde eslava alagada, a-
crava Joanna.cor preta,e de estatura regular, per-
tencenlc a LuizSolano de Mello : rogase, pois, a
quem a arprehender. de a levar casa de seo se-
nhor era Sanio Amaro de Jaboatao, ou ra d
Hospicio, casa do Sr. Dr. Fernando, onde se lheda-
r urna gritiHcacao.______________/
_ Fugio no dia 19 do corrente mez, o mlitr
de neme Valerio, baixo, cheo do corno, idaoe S
24 annos, barba pequea o conserva bigode at-
xo, olhos ibotoados, alguma cousa carrancudo
cor de laranja, cabellos cacheadas; quem o apw-
hender leve no engenho Palheta, on caes m
mos n. 4, que ser bem recompensado.


Mario de Peraaaabnco tuar-ta lelra J de Janeiro de 1 I.
LITTERITRA.


Retrospetlo politice do anuo tic 181)3.
1!
PARTE
America Jo Xortc.
[C mlinui
Os fados icem apagado as esperanzas do govcr-, nmnliar o espectculo terrivel, do urna nova con-
no de Richmnnd A Inglaterra mantcve-sc, e a-' flagrago, de urna guerra formidavel, para a qual
gora aiada inai> decididamente se mantm (m' nao Lasiriam as dtienM de mil solilados da Frao-
nina poltica de completa neutralidade ; e a Fran- !a 'l11'' canearan victoriosos de Vera-Cruz at o
ra, que ensatara esforcos para inlervir, a Franca! Mxico.
que moslrava pender pan a causa dos confede-! e cuinpre nao esquecer que a intervenco de
principia a ree iar do caminho quo segua, o potencias europeas nos negocios americanos cncon-
rar amia pelas eventualidades da guerra ira as mais p.sitivas e francas antipathias em lo-
fe emissarios do lehmond, que a- dos os astados damerfea. s.io quasi todos elles
relator Jessa historia deura anno, nao faren* s
mais do que avivar o qnailro de umrcente pass-
1 or muito tenipo.
do, sera nos imporraos a tarea dessas apreciar, ves v
pbosophicas, qucexigeir trabaltio mais profond> As tercas da nortea escaccam : faltara os volun-
e complete. '" "*' c recrnlamcnto de novas soldados provo-
Tarrbcm .orno ua Eurota se moslram na Ame- coniTiclos dolorosos e chcios de perigos : as fi-
riea Import mtissimas idi as em Iota, embera n > ("ocas se desbaratara, e enorme divida pesa sobre
immciso paiucl appareeam ellas de mistura con l m;M>-
tristes c mi-squinhos conflictos de amblrSes egois- Nos esjados confederados aidda maior a ruina,
lugar do-. e o presidente Davie, cbamando as armas toda a
I populado, exceptuando s os reinos o os meninos,
mais escaldada nao podo coanprehender que baja i sissimas.
do uu.ac do outra parte recursos para sustenta-la Que o imperio do Mxico se possa fundar em
18i uiio duvidoso para quem aprecia devida-
mente o i>odcr da Franga e a vontade forte de Luiz
i fs quacs a individualidade toma o
principios.
Naturalmente antes de todos os ontros estados
americanos excita a nossa curiosidade ou provoc
Btejit serias rctlexOes a graude confederarao do
norte.
A assomhiusa guerra eivil que desde 1861 i
h a confederaeao norte-americana, anda alo che-
gou k scu tormo, neni deixa prever o dia justa-
da-idea da mingua dos sens recursos, das extre-
mas e derradeiras rq.pellages que lbe suggerem
a -ii i energa econstancia.
Ardentes epatriticos desejos de paz se man-
fettam e;n ambos os partidos : trabalba-se para
nina reconciliarn, que nao se considera imposivcl
Napoleo; mas que elle se possa manter ponto
de questo que admiilc mil duvidas bem fundadas,
e que talvez o futuro rosolva de un modo opposto
aos clculos do grande estadista imperial, que boje
domina urna grande parte do Mxico.
A America Central, que em 1862 pareca ter,
mostrado um novo e mais prudente caminho na
vida poltica, dando esperanca de ama paz dura-!
doura, vio-so em parte ensanguentada este anno |
por ama guerra, na qual so interessam quatro dos
seus cinco estados, e que especialmente susten-
tada pelos de S. Salvador e Guatemala.
Tendo ufelizmente abortado os generosos esfor-
00* feitos para realizar a patritica uniao dos este-
someute porque nao ha resolugo por mais singu-
lar e inexperada que seja que nao possa realisar dos-ceutro-americauos, seguio-se em breve urna
renle iesejado do restabelecimenlo de urna paz aquilea povos habituados aos mais extraordinarios! lula samjuinolenta. O S. Salvador foi invadido por
que poupa. a a humanidad., espantoso tributo de expedientes. | um eMrcito de Guatemala, que, repeludo em seus
trrenles de Singue, e dr oca da eloirao do presiden- primeiros ataques, voltou com mais ardor peleja .
esteta* qa se guerrean... cabedaes immeosos qu, te d;l ,.alligma-so a alguus como propicia para e ltimamente o general Carrera, de Guatemala,'
ae varo desbaratando, e adrairaveas fontcs de nque- sc efflsctotf uraa reconcli,,5. Mllitos s5o os |iavend a(can,.ado imporlame vicloriai e lendo por
ta que se tcem icio esgota roo. candidatos que sc apresentem aquella alta magis- si um partido en S. Salvador, proclamara presi-
Xxos tempes que bao de ira posteridade te.d(,ratura. lio pouco ambicionavol agora, e entre denle provisorio deste estado Francisco ueuas,
ser assombrada a historia dessa guerra fratricida csses candidatos mais de um, e (principalmente'ao mesmo tempo quo o general Barrios, o presi-
c gigantesca, queem suas proporcocs eolossaes ex
c:dc a cuantas lem dilacerado as nagoes do mundo
desde as inau remotas edades.
Com cfJeito a lula do um povo de Alcides : tu
do nolla grande; grande sao os principios polos
quaes se combale, grandes os s:i rancios que se fa-
rem, grandes os oKercitos que so improvisan., gran
dos e lurrivc'.me.rte mortferas as batalhas, enormt
a exteiiso dos territorios, onde sc guerrea.
Nos retrospectos dos annos anteriores dcixamo-
determinada a origem dessa lula, que mais de
que anta guerra, pois urna revolucao.
Bu. 1861 o Arkansas, a I.ousana, o Texas, o Ten-
nessee, o Mi.-siss.pi, o Alaliama, a Florida, a Geor
gia, e ai dua- Carolinas tinham quebrado os lagos
de uniio que os prcndair confederaeao: a Vir-
ginia sjmpatliisava com a causa dos separatistas,
0 Missouri, Manlandia e Eaosaa, l.esilavam entre
o norte o o sul. f)ez do- tiinta e quatro estados da
um, lia que, nutrindo ideas moderadas, sc mostra' denle legitimo, se achava apertadamenle sitiado
como o mais apto para desempenhar a generosa | na capital,
tarefa de reconciliador.
Nao precisamos dizer que laxemos votos para
quo se realiso tao bello e humanitario pensamento;
mas porque nao o diremos tambem ? depois de tao
longo e iinmenso banho de sangne, dopois de tan-
tos odios enraivados, depois de tantos abysmos ca-
vados por batalhas sanguinolentas entre os con-
federados e os federados, a reconeiliaeao nos pare-
ce um sonto tao suave e risonho como irreali-
savel.
Os lagos da Unan despedacaram-se, e o homem
que de novo os soldasse, leria operado um mila-
; gre, que a Deus s dado fazer.
E praza a Deus dar a algum ou a alguns ho-
I mens forca, prestigio e fortuna bastantes para reu-
. nir em fraternal amploxo a familia que se separou
em campos inimigos.
Mas aiada quando se effoctuasse tao brilhante so-
Em Honduras o presidente Moatez, alliado de
Barrios, bavia soffrido diversos revezes, cedendo o
campo as torcas de Nicaragua, commandadas pelo
oueral Iatruch.
Mais bom avisado que as suas quatro irmaas da
America Cuntral, Costa Ros mantem-se em com-
pleta neutralidade no meio dessa I uta fratricida e
funesta aos vencedores e vencidos.
Na antiga Colombia a guerra civil despedaca e
prepara a ruina das quatro repblicas em qne ella
foi dividida.
lipilo t< tinham declarad ..dependentes. A vatti nbo, tw,^ anuos cerreriam antes
dao territorios, e a potM dos nos mais caudas, norte-americana attingisse o grau de esplendor e
presgiavam mos poder e mais prosiMridae ano I prosperidade aqueja bavia chcado cesse a
vi eoafodcracSo, de que Jofferson Davis fra eleib guem e .mocar o inventario dls ruinas deixa- ^
\ outra, porm, linlia mais indus
presiileat
tria.
O goerno do Buclianau luvia preparado todos
os elementos de victoria ara a causa da separa
co, c Lincoln nao pode cnegar a NVasliington para
assnmir a iiresidenca da uniao norte-amorican:.
som se expoi aos maioros perigos, o aeliou-se logo
amentado pjr exercitos inimigos, quando aind;.
crecisava preparar exorci'.os para oscorabaler.
O tal tinha por si a indifferenca dos Americano:
dos nsttdos do norte pela profissao das armas, in
diflereuca qte abandonara s influencias dos esta-
dos opiwstos a escola militar do West-Point. O sul
linlu os meiiioros goneraes, o eslava prompto par;
a guerra ; o aorte preciva crear quasi ludo : a de-
dicacac operou o milagro do um novo /?al; em
pouco tempo o norte leve exercitos numerosos )
genoraos mais ou menos experimentados.
Deus annos sao patudos; e embora as tropa i
fderaes nao tenham avarrado um passo na Virgi
nia, e.a linl.a do Rapahanaock continu a separa-
os combatcntcs, a uavegacao do Mississipi, e as ic-
fides situadas ao oeste deste grande rio arrancadas
ao governo de Kichmond, o Arkansas, a Louisiana
e o Texas, tornados ao Iac.o federal, e outras mu-
tas vaulagens assigoalain os progressos da causa
do norte. Scle estados re>lam apenas aos confede-
rados, e em seis delles os federaos tecm esta-
bolecido pontos de apoo solido, donde activara i
gueira.
Mais ainda: a esquadra federal bloqueando o i
estados que se proclamaran! separidos, arruinan,
scu commerrioannullamsus recursos, efazem-lhes
a mais cruel e a mais calamitosa das guerras.
E todas estas vantagens o norte lia sabido conse-
gu-las e mant-lis a despeito do nao poucas e ter-
riveis derrotas experimcn;adas por seus exercito,
o que prora a constancia indomavel desse povo
acdaeioso e pertinaz.
O mundo tera ouvido com assombro
das por ella ; cesse a guerra
citos que boje Latalham para crear diflieuidades
sem numeroao govcrnj da Uniao,
Mas embora ludo i sso, cesse a guerra.
Deus o permita.
Vera depois da coofiderac,. norteamericana o
A repblica do Panam, fraca por sua diminuta
populacho, goza de urna independencia mal segura
e sente-se ameacada de raovimentos armados, que
urna conspirado latente excita ousadamente, ao
mesmo tempo que prev os perigos que lbe annuu-
ciam os planos de unilicaco do ambicioso Mos-
quera.
O Equador agitado por graves questSes, urna
inca e outra religiosa : o governo desta repu-
. blica celebrou com a Santa S urna concordata,
pela qual, alm do mais, so restabeloce ou institue
o foro ecclesiastico, e as rendas do dizimo, e este
| faci provocou o povo mais viva opposicao, ex-
Assim j citando todos os nimos.
A questo poltica mais importante ainda : a
mesma que ameaca a independencia do Panam,
Mtxico os notavu* acontocimentos de quo est f dizendo-se at em datas recentes que Mosquera tem
sendo tlicatro, c a cruel advers.dade que tem per- reunido um exercito e vae em breve invadir esta
seguido o antigo imperio de Monlezuma, d a esta repblica
repblica agouisanle ou ja morta, um interesse! Em Nova-Granada triumphra completamente
que todos por ella sentem. de seus immig0. 0 diclador Mosquera. 0 ,,,_
Kffecliiou-se a obra de que ninguem duvidava,! siuato do infeliz Arbolida e a submissao de Antio-
desde que se liaham proposto leva-lo ao cabo as chia firmaram o seu poder, emitti ndo-se da dic-
guerridas legioes francezas. Nao valeram ao Me- tadura diante da convenci do Rio-Negro, Mosque-
xico nem as raanifesiacoes de sympatnia de todas ra w' e't't0 presidente provisorio at 1864, e, des-
as repblicas americanas, nem o valor heroico do' respeitandoo preceito da lei, apresenta-se candida-
seus fllhos. o general Forey levou as aguias da a nova presidencia da repblica.
Franca |ielo caminho da victoria. Puebla cahiu, e A
aquellas aguias dominaram na capital da repbli-
ca logo depois. Consol ao menos aos Mexicanos
a certeza de que o mundo applaudiu a bravura
de seus soldados na defesa de Puebla, onde o pa-
triotismo o mais intrpido honrou e glorificoua
sepultura da independencia da patria.
Puebla cahin, e os Francezes entraram e domi-
nara no Mxico ; mas Jurez nao cedeu, nem ain-
couveueo do Rio-Negro decretando ama nova
constituicao aboli a pena de morte; mas tao gran-
diosa idea perde all muito do seu brilho, quando
se recorda que bem pouco antes era Arbolida as-
sassinado por partidistas daquelle que se ufana
agora de ntroduzir na constituicao da repblica
este principio altamente civilisador.
Mosquera retirou-se da capital, e, reunindo as
provincias onde mais inllue um exercito relativa-
da se confessou vencido. S. Luiz boje a capital' mente nmi| nu'I,eroso. premedite effectuar a idea
de urna repblica que existe
dos Mexicanos.
apenas no coracao
da unideacao das tres repblicas, Panam, Equa-
dor e Nova-Granada.
Grandioso fora um tal pensamento se o nao tor-
nasse suspeitoso a conhecida ambico do ex-dicta-
dor. A' mais diflicil c escabrosa empresa mette
elle hombros agora, e pensam alguns que, alm
. dos estados que ameaca, outras repblicas da lin-
ge.ro e que atacara os destacamentos inimigos, gua hespanhoia talvez tenham de inlerviri op^.
quando contara esmaga-los com o peso do nu- jo-se realizacao desses planos.
Em Venezuela a guerra civil nao cessou ainda :
Mas a guerra nao torminou ainda; a guerra mais
fatal que pode ser feila s tropas francezas come-
ta agora. Os Mexicanos sc subdividem em guer-
rilhas que devastam o paiz oceupado pelo eslran-
mero.
E' urna guerra que sc poder prolongar por mu-
o general Paez, presidente da repblica, nao con-
j to tempo, mas que nao lograr rertamente por um seguio esmagar o partido dos federalistas, que, ten-
do sua frente o general Faltn, bateu, porm, as
tropas legaes : o patriotismo, se nao a fadiga, levou
termo oceupago franceza.
relacao I Vencidos en. Puebla e dominador no Mxico,
dessas mult plicadas batalhas aniquiladoras de general Foreyreunu urna assembla que chamouos cllets do overno Icg'i'mo a celebrarem em
exercitos, d-ssses inventos que tem operado urna ios otareis, a qual, obedecendo as inspiracSes do! Coche quo chamaram P*?0 ** /", Mo qual
primeiras petencias militares da Europa.
lodubitavelmente difflcil fra encontrar urna n-
fo. que resistisse s provagoes e s vicissiludes de
urna guerra tao colossal como cssa que os federa* s
e os federados dos estados da America do Norte
eem fK)dido sustentar.
Qjando se reflecte nos acontecmentos quo se
vo succedendo nessa enorme luta, chega-so a crr
que prximo est o desfecho della e a sua termi-
nacao; mas vem-se logo depois os combatentes
animados de novo ardor perpetua-la ou faz-la prc -
seguir com admiracao, e tambem com horror de
toda human dade.
A grande questo que deu origem a semelhanle
cateclisma 5 bem conhecida. Lincoln impelala
pelo seu panido, e accedendo s exigencias do urna
reaccao profunda, aboli a escravido mediant;
condijdes que alias nao podem nentralisar o prin-
cipio da abolicao; at ah nada ha que sorprenda -,
quando muito podem accusa-lo de haver impruder. -
to quebrado os ltimos fies que poderiam reatar ,\
uniao com os estados cor federados; mas, o que -
muito importante lamben., o presidente Davis sa-
crifinou o principio que fizera rebentar a revolucac,
chamando s armas numerosos escravos; nesl i
medida se ai ha de certo modo adoptada a abolicao
ualo proprio governo que se organsra e te arma-
ra contra ella. Contina ainda a tremenda luta, 'i
cao estar longe o dia em que o fundamento dclli
teulia completamente desappareeido em ambos os
campa;.
Os principios comecam, pois, a ceder o lugar aa
capricho.
O governo dos confederados esperara muito ce
urna inierveucio europea, que Ihe parecer cena
e indeclinav. I ; calcular, ctm as exigencias co
coiiiercio, u com o gritci da fome dos operarios e
con. a ruina das fabricas de tecidos da Franca e
da Inglaterra. Calculara com o seu algodo, c a-
pressou-se a fazer chegar s cortes daquellas duis
potencias eu'"oi)as enviados habis, que provocas
tem c apre? asscm a desejada intcrvonc;ao.
imperador o principe Maximiliano, irmao do ira-! A ^^'^ reunio-se coro effeito : Paez delxon
pecador da Austria. Ia diroeelo do governo, e o general Falcon, o chefe
Enviados parlirara |ra a Europa a offerecer o'dos **** deleito presidente provisorio da
throno imperial ao principe escolhido, que pru- rePulj,lca-
Se no meie daquellas lulas enraizadas e tem veis
podessem merecer f as palavras, urna nova era
que pru-
dentemente declarou aceita-lo. se o concurso das
potencias europeas garanlissea perduracao deura
solio levantado no Mxico por soldados estrangei- de civilisaeao e de gloria comecava agora para Ve-
ros. Nem o voto dos nota veis assegurou a livre nezuela; porquanto o governo de Falcon se estre-
escolha do paiz, c mais ampia e forte manifestacao ra com motleraeao sabedoria, e em um decreto
deve dai ao sceptro imperial ao menos a apparen- ltimamente publicado garantir ao povo daquella
cia de urna doaco nacional. repblica tanto quanto pode desojar a naci mais
E' possivel que ainda se dissipem as hesitacoes civil'sa,la e :l ** nobre.
do principe Maximiliano d'Austria ; mas o que No papel ao menos os diretossagrados da hama-
iiom assim Gcara demonstrada seria a robustez nidade e as garantas polticas mais latas estilo pro-
desse throno erguido sobre os hombros das le- meJt,1>s e Ja garantidos, e antes de todos -a abo-
xr *..,... -.. ..... ..... Iicao da pena de morte foi inscripta nessedecre-
gioes franeczas, e repollado pela ma.ona dos Me- to annunriador dos melhores desej-s.
xicanos. Mas o governo de Falcon, embora apenas come-
i nr^nr,-. --___- a .__. c6> ja esla cercado de perigos. Em Puerto Cabel-
A propna civil.sacao presente que repugna a |0 0 partido vencido tera em armas forcas numero-
qualquer nacao quando dado forca pelo es- sas, que hao de perturbar-lhe os gozos do poder, e
trangeiro quo invade o paiz. quem sabe sc por sua vez nao lograrao fazer-lhe
... ., provar sorte egual de Paez, ou mais dolorosa e
Nao sera fac manter a monarchia e o throno cruel ainda.
imperial do Mxico sem o apoio e defesa das tro- E 4rn l* B""*ves riscos servem, como fra de
pas interventoras da Franca; mas na Franca a in- espew, para man,l'r c. estreitar a uniao dos yen-
....nrn.iiMi.iii i i Tin cedores i pelo coutrano os federalistas ja se acbain
terteucMno Mex.co e decididamente impopular, e M r()I1 Ven!ao c fra della divididos em duas par-
ninguera pode assogurar por quanto tempo quere- cialidales que se denominam vermdha e modt-
r Luiz Napoleo destacar para aquello paiz urna rada.
parte, embora pequea, do seu exercito, que talvez I Assi po;: venerada que at 1818 tinha entre
em breve todo elle nao soja de mais para acudir todas as repblicas da lingua hespanhola sabido
s eventualidades inminentes na Europa. disput: r ao Chile a primasia na prosperidade lilha
j da paz, da legalidade e da orden., est desde ento
Com a guarnicao franceza o imperio do Mxico sendo victima das convulsoes polticas, e da guerra
nao passar de um protectorado da Franca, e mes-! civil, quo assola o paiz, disima seus ma robustos
quinha e ingloria por certo somelliante pernee-1 illusll'es llhM' e desbara,a suas r"lueMS-
tiva offerecida ao principe Maximiliano dAustria. i Jfrl^^gggfi**^
Sombro e muito annttviado ainda so mostra por signlflcacao podem ter esses admiraveis principios,
Unto o horisonle do imperio mexicano; e sea essas garantas sublimes que cada partido estatu
r. j abrillantando seus cdigos na hora do seu tnum-
guerra dos Estados-Lnilos norte-americanos eos-' pho, c que todos os partidos desrespsitam e des-
sar, so se resolver o problema difllcilimo da recon- troera V De que servem leis condemnadas a serem
cliagojdos federaes e confederados, mais que pro- ?*MJ" PcJa03 !,ela? espadas dos soldados victo-
vavel ser urna
muito contraria
cezes, o entao sem duvida tera o mundo de teste-' absnot
constantemente vem desmeuti-los a ambico dos
proprios protestadores?
Nessas felizes repblicas, o carcter violento, c
as vezes brutal das fados, contraria as mais bellas
palavras, e a humanidade lamenta urofundamonte
tantos elementos do pujanca o grandezas destrui-
dos pelos odios da intolerancia, e pelos furores da
ambico.
Consolando-nos da tristeza quo nos causara o as-
pecto doloroso da amiga Colombia, vem o qo
da repblica peruana darnos suaves esperancas
de benignos resultados provenientes de um accor-
do patritico entro o povo e o governo.
Depois de crueis provaees o Peni ontrou des
de algum tempo em ama poca do ira:. tillidade o
de marcha normal do sv.-teina potitii o que adop*
tou.
O presidente S. Romn, dirigindo rom modera-
cao e tino a publica admnistracao do estado, fez
esquecer o recurso das conspiracoes que perturba-
ram tantas vezes a vida do estado; o governo e os
partidos voltaram suas vistas para o progresso ma-
terial do paiz. gracas seguranea da manutengan
dos direilos de todos, e a certeza da derrota de
qualquer becao que empunbasso as armas contra
a ordem legal.
Infelizmente veiu a fallecer este anno o presiden-
te S. Romn e achando-se ausente da capital o vi-
cepresideuto, general Peret, tomou iiiterinamoule
conta do governo do estado o general Canseeo atea
ebegada de Peret, (|ue pouco de|)os assumiu a alta
magistratura que Ihe compela.
Seguindo a poltica moderada, tolerante e justa
de S. Homan o general Canseeo primeramente, e
em seguida Peret, contmuaram a obra comegada, e
parecem garantir ao Per um prospero futuro.
Permita a Providencia que nao sobrevena al-
gum inseparado conflicto, e rovolta armada que em
breves dias destruara esta animadora sltuacao.
A Bolivia raostra-so monos segura dos beneficios
da paz interna e externa, que tao indispensaveis
sao para o desenvolvimento do suas forcas e dos
elementos de riqueza que possue.
No interior o famoso general D. Isidoro Ilelzu
inspira serios cuidados ao governo : diz-se quo ja
se conseguir Ester abortar urna conspirarlo; mas
0 genio daanarrhia contimia a tramar na sombra
urna revoltiQao que de novocnsanguoutaria a rep-
blica.
O governo ostenta energa, actividade e iwder,
que supp5e sufflcientc para anniquillar de prompto
qualquer pronunciamento revoltoso, mas nem por
isso se dissipam os roceios da poputacao, e tanto
basta para que nao seja completamente afortunada
a situacao actual da repblica.
Grandes temores de urna possivel e prxima
guerra cora o Chile concorrem para que se apr-
sente ainda mais obscuro o horizonte da Bolivia.
Urna partida de Chilenos, que adiantou at o de-
serto do Atacan.:., ali descobriu ricos de|iosilos de
guano, e naturalmente tralou de aproveta-los, ou
para isso se preparou.
O governo da Bolivia pretende que esse territo-
rio pertenca a esta repblica, e desattenddas as
reclainacos que dirigi ao Chile, que tambem se
julga com direitos mesmas Ierras, dispoe-se a dis-
putar com as armas a posse del I as.
O general Ach, presidente da repblica bolivia-
na, obteve do respectivo congresso autorisacao para
declarar a guerra ao Chile; mas ainda bem que,
fallando as cmaras, declarou que nao esta vara per-
didas todas as esperancas de um accordo com es-
ta repuDlica.
Custa a comprehender o desejo e a esperanca de
um desenlace pacifico e amigavel dessa questo,
quando ainda nao estando perdidos todos os raeios
de se manter a paz, ja o presidente Ach provoca
os bros dos Chilenos, apressando-se a pedir ao con-
gresso autorisacao para fazer a guerra.
Mais moderado e hbil, Prez, o presidente da
repblica chilena, abrindo o congresso, fallou sem
acrimonia das contestacoes com a Bolivia, e raos-
tron-se confiado em que se poderia voltar s rela-
c6es de harmona e boa intelligencia sem recorrer
para o calamitoso extremo da guerra; no entanto
a bandeira do Chile mantem-se arvorada nos ter-
ritorios disputados pela repblica boliviana.
Afora esta complicacao, que de um da para ou-
tro pode tornar-se da maior gravidade, o Chile
prosegue na sua carreira de animarlo c de pro-
gressos.
A repblica desfructa dias serenos e prosperes.
O governo chileno contina a empregar eslorcos
bem succedidos na fronteira araucana.
As minas argentferas do norte teem dado extra-
ordinarios rendiraentos.
O progrosso material do paiz nao suspende e an-
tes accelera sua carreira beneficiadora.
O governo, volteado seus olhos para a necessi-
dade das defezas nacionaes, recommeoda com in-
' teresse um projecto para augmentar a marinba de
' guerra.
No campo da poltica interna sente-se entretanto
a natnral excitacao que deve trazer a proximidade
das eleiedes dos novos membros da legislatura. Os
partidos dispunham-se com ardor para entrar nes-
sa luta constitucional e o governo levantava-se ci-
ma dos partidos declarando nao inlervir na elei-
$o.
Duas questoes vieram durante o anno preoecu-
par forlemente o governo e o novo chileno : uraa
impertinente e injusta reclamajao ingleza, e a an-
tiga manifestacao contra as intervencoes europeas
na America, e especialmente contra a violenta oc-
cupacao do Mxico pelas tropas da Franca.
Em 1839, quando foi suffocado em Valparaso o
movimento revolucionario, as autoridades estabe-
leceram em varios pontos cordocs militares para
manter a ordem e facilitar a perseguico dos re-
voltosos : um Ingiez, Joo Whitehead, chegando a
um desses pontos, pretendeu ter livre o passo, e
como a isso se oppuzesse a sentinella, tomou-lhe a
espingarda, deitou a correr, e nao acudindo voz
dos soldados que o chamavam e ameacavam, rece-
beu um tire, de que Ihe ficou um braco varado pela
' bala. A ferida tornou-se grave ; o braco foi ampu-
j lado, e Whitehead, restabelecendo-se, exigiu do go-
i verno chileno urna indemnisaco de cincoenta mil
pesos. ,
O governo ingiez apoiando em 1863 a exigencia
do sea subdito, fez o seu ministro em Santiago
i apresentar a reclamaran acompanhada, como de
j costurar, de audaciosa ameaca. Os Chilenos indig-
1 naram-se, os Inglezes residentes em Valparaso
pronunciaram-se nobremente em opposicao a se-
melhanle violencia, e onze dias depois o ministro
ingiez diriga ao governo chileno urna nota com-
municando-lhe que Whithead desista da reclama-
cao pedida I
O presidente da repblica felicitou o represen-
tante da Inglaterra pelo feliz desenlace da questo,
e a imprensa do Chile fulminou esse magistrado
supremo que assim tao amigavelmente responda
ao diplmala que poucos dias antes insultara com
ameacas e com palavras injuriosas naro chi-
lena.
as diversas repblicas ameriro-latinas um bra-
do de indignago e de dr respondeu ao ruido pa-
voroso da queda de Puebla.
Na Bolivia e no Chile principalmente a opinio
dos Americanos pronunriou-se altamente contra
essa intervenga') armada da Franca nos negocios
da desventurada repblica mexicana.
Dir-se-ha que sao esteris esses brado e pronun-
ciamento de estados fracos e impotentes para res-
ponder com a forca ao emprego violento da forca
feito pela Franca : esteris sao com effeito neste
: momento, e apenas serviram para consolar os Me-
xicanos cora a certeza de que ainda nao morreu
de todo o sentimenlo do fraternidade nessas rep-
blicas da lingua hespanhola.
Mas primeiramente essa mesma esterilidade
ama lico que pode ser proficua, urna hgo que
mostra a essas repblicas a necessidade de se ro-
bustecerem cora a paz interna e cora anianutengao
da ordem constitucional, alim de se acharem en.
breve prazo habilitadas para oppor seria e glorio-
sa resistencia ao cstrangeiro invasor.
E depois quem pode assegurar que nao pioduzi-
r uteis coasequencias o pensamento do allianca e
uniao de todos os estados da Amrica no empenho
de neutralisar os planos, verdadeiros 00 nao, de
intervene/ies systematcas e interesseiras do duas
grandes potencias da Europa nos negocios amei i-
canos ?
Esto pensamonto manifestado e sustentado no
Chile com vehemencia e constancia, e as repbli-
cas visnhas comecam a adherir a ello : por ora
fallam os povos era suas reunioVs e em sua tribu-
na que a imprensa : a opinio que se prepara,
que se esclarece, que so dilata, que faz conquistes
penetrando cm lodos os espirito c em todos os co-
rages : mais tarde poderao talvez fallar os gover-
nos impedidos pela opniao Indomavel das nacoes
resolvidas o determinadas a urna grande obra.
Esso pensamento bem pode nao sor urna utopia
irrealisavel ; pelo contrario, bem podo ser a pla-
centa de urna poltica generosa, com que ja tem
sondado militas inlelligencias brilhaotes o patrio-
ticas, fi poltica americana.
As violencias, os attentados da prepotencia de
duas grandes potencias europea-, est.) abrindo os
olhos jla America e provocando a a ornar alterna-
mente para o son futuro, para os seus mais
essenciaes interesses polticos, para os perigos que
correm a independencia e integridad.; de cada um
dos seus Estados.
A poltica amerirana pode ser urna roalidade, e
ser grande, nobre, generosa, patritica e admira-
vel, se nao fr egosta, c so nao misturar cora as
mais santas ideas as inspiraces do odio, ou o de
um crme internacional raesquinho, turvo e ruim,
que a de-natu.ariain o a avillanan, a faro do
inundo.
Das potencias da Europa devemosquerer e acei-
tar ludo, menos o dominio o a oppressSo ; s na-
eoe- da Kuropa devemos em troco dar tudo, me-
nos a independencia o o sacrificio da integridade
dos i -le! americanos.
A Anu rica pode o deve, arranjar os seus nego-
cio. |liticos sem o concurso, sem os conselhoS, o
sobrotudo sem a intervenco armada da Europa.
AMERICA 1)0 SUL.
MpubUca do norte.
Apezar dos progressos que cncetou esta repbli-
ca desde a queda do dictador liosas, a publicidade
s tem na Assumpcao um orgao, e portante, nao
transpoeos limbos do mjsterio otlirial. D'aqoia
dilliculdade deconlieccr lodos os successos que oc-
correm uaquello estado limitrophe, c mais ainda
de apreciar em sua verdadeira luz os pouco- que
chegam ao conhecimento do publico estrangeiro.
Parece boje moda fallar bem da repblica do
Paraguay, e nao seremos nos quem conteste o bom
gosto dessa innovaro, pelo contrario, voluntaria
ou involuntariamente, tomos feito echo com a im-
prensa do Rio da l'rala. A poltica de Francia est
em grande parle banida da Assumpcao, certo,
mais algumas do suas mximas ainda ali vigorara,
e nao podem deixar de vigorar, emquanto o povo
nao chegar a maior grude civilisaeao.
O novo presidente, general Francisco Solano
Lpez, filho do homem notavel que por mais de
vintii annos presidiu aquella repblica, nao difiere
de seu pae senao em algumas exterioridades, e
parece seguir risca o seu testamento poltico.
E' de esperar que a differenca dos annos, o tem-
peramento proprio da vigorosa edade que anda
desfructa o actual presidente, acabe por leva-lo a
novas e mais importantes modillcagoes nesse sys-
lema de administrarao e poHtica exlerna. Por ora,
e isto um grande elogio, elle nao tem feito inais
que seguir as pegadas de seu pae, e manter o im-
pulso que este bavia dado aos melhoramentos raa-
teriaes da repblica.
A mocdade mais afronta, mais ambiciosa g-
glora e de louvores, o general Francisco Solano
Lpez moco e nao ha de ser indifferente a tees
estmulos. At hoje, porm, nao vimos anda um
desses actos que poetan indicar urna nova era pa-
ra aquelles povos. E, se podemos crer no que a
medo lera transpirado, o joven successor do pre-
sidente Carlos Antonio Lpez inaugurou o seu go-
verno por actos de nimia desconfianza e rigor, quo
reca.ram principalmente sobre alguns sacerdotes
S militares.
O prestigio do finado era grande, a sua perda
devia fazer estremecer todos os nimos na recn-
dita repblica ; pode ser a desconianea fo.-se mo-
tivada pela imprudencia de alguns espantos impa-
cientes por urna ordem de cousas mais verdadei-
ramente republicana. Esperemos que essas nu-
vens se dissipem, e que a presidencia actual as-
sent o seu dominio sobre o amor de seus conci-
dados e estima dos povos vizinhos, para os quaes,
no ultimo quartel de sua vida, o successor de
Francia pareca dirigir-se com mais benevolencia.
O augmento da sua esquadrilha a vapor, e o de-
senvolvimento do ferro-carril que deve communt-
car a capital com o centro da repblica, sao os
dous factos mais dignos de atlcncao na ordem ma-
terial da repblica.
Sob o ponto de vista das suas relaccs com o
estados vizinhos fallou-se recenleraenle n'um pla-
no de allianca secreta entre a mesma repblica,
o Estado Orienlal do Uruguay e a provincia ar-
gentina de Entre-Rios. Que por parle do governo
de Montevideo se tenlassc alguma allianca externa
para contrabalancar o apoio que a revolucao Fi-
res encontrou em' Buenos-Ayres, c as sympathias
que to uteis Ihe lem sido d parte dos Brasileiros,
nos parece muito prevavel. Lremos, porm, que
a tentativa nao sorto o desojado effeito ua Assurap-
cae, limitando-se o general Solano Lpez, directa-
mente e junto ao governo de Buenos-Ayres, a ma-
nifestar o sen apoio moral ordem legal dos esta-
dos limilrophes. Cumpre confessar que, assira
procedendo, aquello governo deu prova do tino e
mostrou-se fiel s suas tradicoes.
Entre o Brasil e a Repblica do Paraguay nada
occorreu de importante depois do nosso ultimo re-
Irospeclo. A questo de limites, que omaior es-
torvo a urna poltica mais digna dos dous paizes,
permanece no slatn quo. Se ella s pode ser cor-
tada com a espada do vencedor, fazemos vetos pa-
ra que ainda por alguns annos se prelira a paz s
vantagens de semelhanle solucao.
REPBLICA DO URUGUAY.
O ponto negro que havia annos enxergavamos
nocu poltico da Banda Oriental cresceua final
rpidamente, toldando todo o horizonte, e desen-
cadeando sobre o misero estado um temporal
desfeito que Ihe semeia de ruinas e estragos todo
o territorio. O fructo maldito de passados erros
cahiu de maduro,
Comtudo, risonho principiara o anno ; a paz e a
ordem pareriam slidamente estabelecidas,as ren-
das da repblica cresciam e urna admnistracao
honesta ia levando o paiz pela senda do ptogresso.
O commerclo medrava, novos ramos de industria
se abriaro, a agricultura florescia, a criaco ia em
augmento alargando-se a especies at enlo des-
presadas, a miueraco attraha bracos c capitana,
e o estado pareca voar para a prosperidade, tendo
neste caminho chegado j a urna altura at ento
nunca altingda.
No 1* de Janeiro pz-se em execucao a nova lei
de moedas, que devia poupar embaracos ao com-
mercio, e a 13 viu este cheio de esperanzoso alvo-
roto chegar s aguas de Montevideo o vapor para-
guayo Paraguary, que vinba inaugurar a linha en-
tre quelle porto e a Assumpcao.
Em Dns do mez organisou-se finalmente o minis-
terio que no anno anterior tinhamos deixado era
condico anmala,sendo nomeado D. Silvestre Sicil-
ia para o governo, o Dr. D. Juan Jos Herrera pa-
ra cstrangeiros, o coronel Cipriano Mir para
a guerra e D. Juan J. Blanco para a fazenda. Pe-
los mesmos tempos torminou por mutuas conces-
soes o conflicto ecclesiastico, de que nao podem
estar doslembrados os leitores, e que era um peri-
go serio, como o sempre era tocios os paizes on-
de a populaco pouco Ilustrada, julgando servir
a causa santa da religio, se presta fcilmente a
ser instrumento das mundanas ambicoes do clero.
Reconheceu o governo que nao podia destituir o
padre Vera sem intervenco de Roma, e o vigario
que era indispensavel a harmona entre a sua au-
rorbale e a do padroeiro, e convencidos disto um
e outro, delegou o segundo, mediante promeiiBt
recprocas, os seus poderes no padre I). Pablo Par-
do, para este governar a egreja at a creago de
um bispado. Era talvez o nico meio de sabir
sem vexame de nenhuma das partes de urna si-
tuacao diflicil que a ambas j pesava.
A 15 de fevereiro abriu-se a assembla legisla-
tiva, que infelizmente principiou n'um paiz repu^
blicano por oceupar-so com o fabrico de urna lei
repressiva da imprensa. Altos clamores excitou
este desastroso projecto, mas a despeito de tudo
os denotados o votaram. Ainda em bem que foi
elle estacar no senado. Medidas mais dignas dos
representantes de um povo livro foram a aboligao
dos passaporlcs, a reforma da legislago hypothe-
caria, a reduego do porte das cartas, e a offerta
de um premio de 500 patacoes a quem n'um mez
apresentasse o melbor manual de systema mtrico
decimal.
Assim navegava a nu to estado em mar de ro-
sas, quando em principios de abril so tornou com
nova iusistencia a fallar de anta invasao de emi-
grados que se devia fazer pela l'rugiiayana. Ar-
mou-se logo a guarda nacional da campanba e fo-
ram as medidas de prevencao acompanhadas, co-
mo de rigor, do fallivol cortejo de numerosas
prsocs.
Receiava-se urna invasao em forcea, arregimen-
tados os emigrados, estando em todo o caso o
maior perigo no apoio que por ventura eneontras-
sera uo paiz, mas uiiigueni talvez reputava aquillo
empreza para ser tentada por um s homem. Foi
o imprevisto o que aconteceu. A 19 de abril sou-
be o governo de Montevideo que a 10 pelas 10 ho-
ras da noute, desapparecera de Baenos-Ayres
n'uma balieira general Flores, e pouco depois Ihe
chegou a noticia de haver este desembarcado no
celebre Rincn de las Gallinas sobro o Uruguay,
acompanhado apenas do commandante Carabalio
e de mais dous sequazes, dirigindo-se, nao sera
pereorrer de caminho varias estancias, onde segu-
ramente tinha intclligencias oceultas com amigos
e parciaes, para as fi onteiras de Corrientes e do
Rio Grande do Sul a incorporarse com 1). Gre-
gorio Stiarcz, que tinha un. troco de gente na ser-
ia de Quaraim.
Immediatamenle tomou o governo as suas dlspo-
signos militares, e dando o commando do exercito
ao >u\ do Rio Negro ao brigadeiro V. Auadeio Me-
dina, poz as forcas ao norte deste rio sob o coro-
nel P Diego Lamas, ao passo que Montevideo e
Canelones fleavam debalxo das ordens inmediatas
do presidente da repblica.
Seguiu-se urna guerra intestina que infelizmente
ainda dura, e cujas peripecias nos nao podenro-
fazer cargo de narrar aqu outra vez, a nao ser
mu resumidamente, tendo-o j feito com a preci-
so que nos era possivel alcanzar a medida que se
ara desenvolvendo os successos e nos vinham che-
gando as noticias.
A -upe.ioridade da sua cavalhada permittia a
lluros pereorrer livreroente todo o paiz, appare-
cendo ora em Salto, ora em Paysand e Tacua-
remb, ora mesmo era Durazno, ja ao norte, ja ao
sul do Rio Negro, deixando sempre longe de si La-
lina.
Nao basta, porm, a superioridade da cavalhada
para explicar eslas correras, forgoso admittir
tambera capacdade no chefo iuvasor, e sympathias
era grande parte da populagao, pois embora o go-
verno montevideano se apraza em inculcar a revo-
lucao sustentada tao smente por Brasileiros e Ar-
gentinos, o simples bom senso nos est duendo
que sto redondamente impoetivel. Infelizmente
fra de duvida que entre os Rio-Grandenses que
sympatbisara com o pendo por elle hasteado en-
controu Flores algum auxilio de armas, bomens e
diuheiro, e que da visinha repblica alguma gente
sc Ihe tora vindo reunir, que nem (oda pode invo-
car o direilo de nascimento para ingerirse nesta
leva de broques. Mas nunca estes auxilios foram
taes que bastassem para sustentar urna guerra re-
pel ida por todos os nacionaes.
Pelo que toca s autoridades brasileiras, nunca
ellas esqueceram os seus deveres a ponto de favo-
recer urna parcialidade estranba, antes, quanto
em suas forcas cabe, tcem procurado obstar a que
subditos do imperio tornera parte n'uma contenda
a que nao sao chamados, e pelo que respeitaao
overeo argentino, o mais que tem feito e fechar
os olhos a sabida de soccorros que a Flores enviara
os seus proprios amigos.
Longo de nos escusar estes desvos, mas o que
nao podemos recon hecer que a guerra que as-
sola o estado do Uruguay, e que sinceramente la-
mentamos, perca o carcter de intestina, porque
alguns auxilios estranhos tem acudido a ama das
parcialidades, ou antes a ambas, pois que tambera
a do governo os tem tirado da provincia argentina
de Entre-Rios, um filho de cujo governador vm
testa ie um trogo de cavalleiros peleiar entre as
filelras dos blancos.
Comtudo, tanto clamou contra a ndebita inge-
rencia do governo argentino o oriental, que os minis-
tros da Italia e Portugal foram a Buenos-Ayres pe-
dir ao presidente Mitre que guardasse mais'rettric-
ta neu.ralidade. A nota dos dous diplmalas loa-
Ibes devolvida sera resposta, como offensiva da
soberana e dignidade da nago argentina, e conti-
nuarain as cousas como d'antes.
Entretanto prosegua a revolucao ganbando no-
vas forgas. O primeiro recootro de que se fallou
foi com Olid porto de Mercedes, que Plores nao
atacou apezar de vencedor. Esperou-se ento ama
batalba com Medina que tendo passado ao norte do
Rio Negro voltra ao sul atraz de Flores ; mas es-
te repassando para o norte, desbarata all Lamas,
que tao desastradamente o persegua que se dei-
xou sorprender.
Torna Medina a passar para o norte em busca
de Flores, que por urna das suas rpidas contra-
marchas, capazes de cansar a mais tenaz paeien-
ch, cscapando-lhe para o sul, vem postarse entre
a capical e as forcas de Moreno que a cobriam.
Foi aqu que se pelejou a famosa acjo das Brajas,
talvez a pnmeira imprudencia do experimentado
Flores, que fugitivo de novo passa para o norte,
deixando j Medina ao sal do Rio Negro. Qna*
ao mesmo tempo Goyo Soarez, tenente de Ftores,
batido em Salsipnedes Chico com 500 hotniai, e
debaixo destes dous golpes tao esmagada parece a
revrlugao, que o governo de Montevideo pde etn
liherdade muitos presos.
Desapparecendo o perigo eminente principia a
lavrar entre os blancos a discordia por canta das
eleiro..- prximas. Herrera pae e Senra sahesn
do ministerio, tirando com a pasta de estrantjetres
Herrera filho, coma da fazenda Blanco, ecoma
do governo e interinamente com a da manaba e
guerra Nin Reys.
Entretanto, porm, torna Flores aengrottaros
seus bandos ao norte do Rio Negro. Medina, que
o persegua, nao adiando no Cerro Largo os recur-
sos que espera va, vae assentar atraaos prximo a
Durazno, no centro da campanha. Ao titetnao tem-
po debanda a diviso de Moreno, quast toda com-
posta de guarda nacional, e Lamas com Valdino
Urquica (o filho do governador de Entre-Rios) tor-
na a teixar-se sorprender e bater. Floree, outra
vez ameacador, passa o Rio-Negro para o sul, on-
de s Medina pode fazer-lhe frente, e ah o deixam
as ultimas neticas, em quanto se cuida novameate
da defeza da capital.
No estado de agitagao em qne se achava o paiz.
impossivel era proceder s eleiedes, mas a eeatti-
tuigo nao permittia ada-tes. Para autorasaro
indispensavel adiamento convocaram-se extraordi-
nariamente as cmaras, mas a scsao penetrara
no seo dellas, e o dia marcado para as elei$6es
passou sem que estas ao menos bouveteea sido
adiadas.
Grave e seria pois, a condico da repblica
Na campanba v-se o governo a bracos com urna
revolucao, que s por si bastara para oeeupar-lhe
todas as forgas, c que vae devorando os recursos
do paiz, estancando as fontes da receita, ao metano
tempo que augmente prodigiosamente a despeza.
o que se traduz pelo crescimento da divida nacio-
nal, j aggravada por consideraveis emprestamos
contratados no anno que acaba de expirar. as
cmaras tem elle de arrestar um rnimigo formida-
vel que Ihe embaraga a aegao, bavendo no senado
urna quasi conspirarlo para dirigir a prxima es-
colha de presidente da repblica, e a estes males
internos acrescem nao s complicacoes, mas at
ameagas de guerra externa.
Com Buenos-Ayres j em meados do anno se ti-
nha dado urna questo seria. O governo oriental
apprehendeu o vapor argentino Salto por trazer
armamento entre a sua carga. O commercie de
armas porm nao havia sido ainda prohibido, e o
governo de Buenos-Ayres, usando de represalias,
aprisioneu o vapor de guerra oriental General Ar-
tigas ao passar pela ilha de Martin Garca. O go-
verno de Montevideo declarou suspensas as rela-
goes com o de Buenos-Ayres, e alguns desacatos
chegaram mesmo a commetter se contra o conso-
lado argentino ; mas sem embargo ajustou-se a
differenca com mutuo aprazimento por um proto-
collo assignado a 39 de junho.
< "cala venha a terminar tao pacificamente a no-
va disputa que o anno deixa pendente. O gover-
no argentino julgou violado o seu territorio n'uma
ilhota deserta, donde os Orientaos foram arrancar
um nevo reforgo de insurgentes que ali se haviam
refugiado, e enviou 1). Jos Marmol a Montevideo
para pedir satisfaedes, ao mesmo tempo que fort-
cava Martin Garca e reuna ali a sua esquadra
em atlitude ameagadora. Marmol retirou-se de
Montevideo sem ter conseguido o que pretenda,
eortaram-se as relagoes entre os dous goveraot, e
fecha-se o anno debaixo da ameaga das pottiveis
consequencias de um tal conflicto.
E' claro que a questo nenhuma dilliculdade
apresentana bavendo de parte a parte a boa von-
tede. J urna vez, no correr desta guerra, Lamas,
perseguindo Flores, entrou em territorio argen-
tino sem ali depr as armas, nem mesmo soltar
os prisioneros, e at, segundo se disse, chegando a
espingardear um destes, que buscara evadir-te, e
comiii lo nada disto teve consequencias. Mas quan-
do ha planos occultos, e para realisa-los se deseja
um rompimento. o mais frivolo acontec ment ser-
ve, nao de causa, mas de pretexto. E sao exacta-
mente esses planos, cuja existencia podemos re-
cejar.
O governo argentino nao tem at agora favore-
cido abertamente a causa de Flores, mas pode pa-
recer-lbc para isso opportuno ensejo. E' sabido
que o partido dominante de Buenos-Ayres tradi-
cionalinenie inimigo do que governa em Montevi-
deo ; e desla disiwsicao dos nimos se aproveitein
sempre os que ainda sonbam com a annexago da
Banda Oriental, ou com una poderosa confedera
CO de todos os estados do Prata, sem exceptuar
mesmo o Paraguay, apezar deste haver resistido
victoriosamente a todo o poder de Rosas, e nao
tlever hoje ser mais fcil a conquista sem a qual
todava nada provavelmente se conseguira. Por
outro :ado sonha-se ua repblica do Uruguay tam-
bem com annexages, incorporando-seella'apro-
viucia argentina de Entre-Rios, qualquer outra
que a I en i desta so arranjasse, e o mesmo Para-
guay, por ambas as partes cohigados, roas que
nenhuma parece do ver caaer em par. Iba.
Sao >unlios, verdade, mas que no actual estado
de pe lurbago pode alguem tentar realisar, e a
tentativa seria urna guerra. Cumpre, porm, qne
os Portenhos nao esquegam que a indopendenc.a
da Repblica Oriental do Uruguay foi garantida
pelo brasil.
(Conlinmrse-ha./
PERNAMBIT.O. TYP. UE H. V. F. & F1L'!L>

r
J


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID E8BJN194L_PTKMW1 INGEST_TIME 2013-08-27T22:22:45Z PACKAGE AA00011611_10123
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES