Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:10027


This item is only available as the following downloads:


Full Text

T"
Anuo XXV.
MW
Qinta-feira 99
O DIAIllO publici-se todni os di as (pie uao
foretn oie.euarda. 0 pre9o da asiignalur he
deJfOOOrs pormiarle!, pujo//i miado. Os
aonunclo dos assigmnlos sao inseridos i
rasao 'A 20 r. por liuha, 40 rs. o.n typo dif-
ferente, cas repetlcoes pola metade. Os nao
asdgnante pagarau 80 rs. por linliae 160rs.
ui typttfiilfereolc, por cada publicado.
' PHASES DA LA NO MEZ DF. MARCO.
Crosfitle, a 1.a, 0 horas c M ...i... di tard.
L.iartSft,a-8.i10hoitne42i.iln. da lard.
Mlneoante.a 16, as 10 llorase 19mo. datard.
I ua non, a 24, as 11 hora e 40 inln. damanh.
Creaeeate,a31, a 4hora eSoniln.da manh.
.PARTIDA DOS CORBKIOS.
Goianna e Parahiba. as segs. e exUt-fe!raa.
Rio-G.-do-Norte, quintas-feiras ao melo-dla.
Cabo, Serlnhem, Rio-Formoso, Porto-Calvo
Macelo, no 1 a 11 e 21 de cada mei.
Garanhuns e Bonito, a 8 r 23.
Boa-Vista e Flores, a 13 e 28.
Victoria, s quintas-feiras.
Oliuda, todos os dias.
PREAMAR DE HOJE. #
Prlmelra, s 8 horas e 30 minutos da manh.
Segunda, s 8 horas e 54 minuto* da tard.
de Marco de 1849.
N. 71.
MAS DA SEMANA.
20 Segunda. S. I.udgero. Aud. do J. dos
"rph,. do J. do civel e do i. M. da 2. i.
2- Terca.S. Roberto And. do J.doc.da I. v.
e do J. de pai do 2 dist. de I.
28 Quarta.S. Alexandre. Aud. doj.doe. da*.
v.edo J. de paz do4. dist. de t.
29 Quinta.S. Henholdo. Aud. doj. dosorph
edo I. M.da I. v.
30 Sexta. S. Jofio Cliinaco. Aud. do J. dociv.
c do J. de |i i. no 1. dist. de t.
31 Sabbado. S. Maltona.- Aul. do J. do c.
da I. v. e do J. do paz do 2 dist. de t.
1 Domingo de llamo- S. Macarlo.
CAMBIOS NO DIAftDE MARGO.
Sobre landres a 2?' .. e28 d. por l/r. a60 d.
Pars 330
. Lisboa IOS por cento de premio.
Rlo-de-Janelro ao par.
Desc. de lott. de boas firmas a I'/, ao met.
Acert da coinp.' de Boberibe, a SO* ra. ao p.
dura.(Incas hespanhnlas. 29/500 a 3n/D00
Mocdas de fi'dtO v. 17/200 a I7/40P
de 6/400 n. 16/200 a 16/401'
de 4/000.... 9/200 a 9/400
'r.iM-l'.atamos brasileiroi l/MOO a l/!)80
Peso ool.i.Hilarios. 1/360 a 1/980
Dito mexicanos..... 1/900 a I/W0
BUCO
_
PMTt OFFfCIAl.
governo da provincia.
EXPEDIENTE DO DA 27]DE MARCO.
ftoio.Ao inspector do arsenal de marnlia, pa-
ra rlr ai sus ofilrn aRtrnlcHI'" para a provincia
das TUagftas o patacho nocional Phapnma qno tem
de reeeher e conducir para osla as madoras quo se
de*tinarn ao hrieup que sp vai construir nsse arse-
nal, providenciando no entanto para quo a viajen)
srj frita o mais rapilotnenlc possivcl.
Hilo. Ao Inspector da pagadura militar do-
clararfO que deve despedir os empregados no-
ittfMos fiara a ealxa filial aquella pagadoria,
I em como providenciar para que Jolo Germa-
no r?e Paula que eslava designado para xercer
as funccOp* de escrlvfloda mesma caixa. e que se
ioh ifrb'ltdo n,ra Com n f7end noblleo orn
qnntiad eris iO.nOO, nflo so frise db recebar o
sen ordenado dcst mz, (25,000 reja) senflo tambem
coa.ljuvp os trabalhos dessa repartiglo em abril pr-
ximo futuro, aflmdequecom os vencimentos rela-
tivos a ess tetnpo (oulros 25,000 ris,! complete o
pagamento d sen debito.
Dito.Ao commandante das armas remettendo-
llie para informar com o seu parecer o reqneri-
mei.to de D. Anna do Reg Barros em que pode a S.
M n lmngrjujor a graga deconccder-lhe urna pen-
sn pelos motivos allegados no dito requerimento.
Rito.Ao mesmo, par expedir a conveniente, or-
dena, afim de que na ponte da Tacaruna se postem
diar.amedte 2 pragas lo corpode polica para auxilia-
ren! o,inspector na cobranga das laxas de passagem.
Communicou-sa ao inspector da thesouraria da
fazenda provincial.
lino.A cmara municipal desta cidade, declaran-
do, em resposta ao seu ofllcio acerca do dia em que
deve reunr-se a Junta de qualificagio para se dar
cororco aos trabalhos propa.aiorios para a eleiglo de
eleilores o deputados, qti lio designada a segunda
dbmlhga do mee d malo prximo futuro pdra le.
lugara reuoifio da dita junta.
Portara. Cnnredenilo dispensa do cargo de
quarto suppfrnle do juiz municipal e de orphnos do
termo de .Sanlo-Ant.to a Antonio llaymundu de Mel-
lo.- Fizeram-sa as partid pagos du eslylo.
Dita.Teodo Antonio Raymundo de'Mello e Jofio
Francisco de Araujo solicitado e oblido dispensa
dos cargos de fuarlo e sexto supplenles do juiz mu-
cipal e de orpl.los do termo de Santo-Anillo, o pre-
sidente da provincia resol ve alterar a lista dos refe-
rido* supplcntcs do modo seguinle :
3.* Antonio Juviniano de Mello.
4 Zacaras Rdiigues daSouza.
5 y cenle Ferreira da Costa.
6* Hachare I 1'cJru Bezerra l'ereira de Araujo Bel-
trio.
E porque, p.tn conseqnencia do semellianle rcsolu-
g.lo, ficaram vagos os Ipgares de prineiro e segundo
suppli'iiles do mencionado juiz municipal, o mesmo
pr. siifrnte da provincia \u por bem nomear para
esto a Joaqun. Pedroilu llego Barp'to, para aquel-
le a Jo Cavalcaute Ferraz de Azevedo.- Kxpcdi-
rmn-se as couvenicntus participagOes e ttulos aos
nomcados.
TRIBUNAL "da'rELACAO.
SESSAO EM 27 DE MARCO fE 1*849.
ptStDF.KCIA OO EXM. SN. Cn^CRl.BR.RO AZKV.O.0
A's lloras do cosime, achando-se presentes os
Srs. desembargadoresPonce, Ramos, Villares. Le.lo,
Snuza e Rabel lo, fallando com causa os Srs. tfrseni-
liarga.lores Bastos e'Ayres, abrio-se a sessllo.
0 Sr. presidente apresentou dous olTcios que Ihe
linvia dirigido o Exm Sr. presidente da provincia,
mu oni .lata .le 21 do correte, conimunicatido-lhe
que, por decreto de 2 le fuvereiro nliin o, bouve
S M. o Imperador por bem .emover o D Manoel
Mondes da Cnnba Azevedo do lugar de juiz de di-
r.'ito da segunila vara crime di'sla < j 11 I para a
.le juiz ile iliroilo da comarca do \\ na provincia
do Oar, e o barharel Afriandre' B> rnardino dos
Ro-e Silva do lugar le juiz de direilo da comarca
do I imoi'iro para a sobredita segunda vara desta ci-
dado, e liouicar para o de juiz u.iuiicf)ial e orpllflol
dos termos de Se. iohlein o Rio-Fornio?o ao bacha-
rel Franrisco de Paula Rodrigues te Almeida ; e ou-
triiem dala de 26 deste mesmo moz, con.municao-
do que bavia dispensado do cargo de sexto supplen-
te do juiz municipal o de orpbflos do termo de San-
to-A Blo, o cidadao Jofio F.ac.sco de Araujo.
Julyunientus.
Fdram propostas ejulgadas as api ellagf.es cveis
ctnqiieaao:
AppellHiiie, Aulono Pedro le Mendonga Curte Real;
aj.iellada, Mara Gandida de Magalbes. Drspre-
vnran os embargos do appcIUnie.
4)?pellanU*, Manuel Alves Guerra ; apppllado, Fran-
cisco de Paula Pires Ramos. Foi reformada a seu-
lenga.
Al i" tilinte, Jo.-c Cllxes de Moraes ; appella.ia, I).
Mara Joaquina Litis. Julgou-se millo o procos-
so |0r falta de concil.agao.
Appvllanli!, Manoel Joaquim Soarca; appellado o
Curador da beranga do finado Jo^e Francisco Col-
laic. Mndou-se onvir ao curador nomeado, e
depois ao Sr. desen.bargador procurador da coioa
uuonda.
i Assignon-se o primeiro dia til para julgamento lesetnbargadorPonce as appellngoes cveis em que
Lilas appellagOes cveis em queso; so :
lAppellantes, Bernardo Antonio de Miranda eJos Appellanlo, Jos Rodrigues_dn Pago; appellado, Ma-
A appellacSo crime ero que so :
ApiellauW, ujuizo ; appellado, Jos Antonio Muri-
goc*. --''.Bandouese a novo ju. y.
O aggrvo de petiglo em que so :
Aggravante, Domingo Francisco Tavares; aggrava-
Uo, Antonio Comes Villar. Tere provimento.
Antonio Pinto ; appollados, Mesquita & Dulra.
Appellanle, a parda Roza por seu curador; appolla-
da, D. Mari Carolina Ferreira de Garvalho.
Appellanteto preto Antonio porsua fillia ; appella-
do, Ignacio Joaquim Arrilo Wanderlay. .
Appellanle, Agostinho Fernandes Catanho do Vas-
concellos ; appellado, Jo.lo Frederico de Abretl
Reg.
Appnllantes,.Antonio Pcreira do Monte o sua mu-
lher; appellados, Joaquim Jos Ferreira e sua
mullier.
Appellanle, Anna Elizabet Adclle Poirson ; appella-
do, Affonsn Saint Martin.
Appi liante, Joflo Vieira da Cqnha ; app-llado, Fran-
cisco Jos da Gusta.
Appellantcs, Francisco Jos Meira o sua mulher ; ap-
pC'iadOS, AhOTmO mino-: i.ima ba nilliC,.
Api ellantos, Jos Mara do Jess Munizestia senho-
ra ; appellada Calharina deScnna.
A appellagflo crime em que sfo :
ppellnle, Marcos de Sotiza Soares ; appellado, o
juizo.
ffetf.s.
I'assaram do Sr. frsembaigador Ponce ao Sr, des-
ememhargador Ramos as appellagOes civeisemquo
sfio :
Appellanle, Jos Rodrigues do Pago ; appellado, Ma-
noel Pereira Magalhiles.
Appellanle, Rita Mara de Sa Andrade; apppllado,
Antonio Jos de Mello.
As apppl lars c i mes en. que SfiO :
Appellanle, Florencio da Silva Bind ; appellada, a
jusiiga da villa do San-Bernardo.
Appellanle, a jusliga da villa do Pillar ; appellado,
Albeito JosHe Garvalho.
I'assaram do Sr. desembargador Villares ao Sr
desembargado^ Leflo as appellagOes civeis em que
so:
Appellanle, Joaquim Antonio dos Santos Andrade ;
appellado, Antonio Hotelbo Pinto te Mesquita.
Appellsnles. os herdeiros de Francisco Jos da Cos-
ta Guimarfli'S ; appellado, Jos Joaquim Bezerra
Cavalcanlo.
Appellanle, Manoel Ferreira da Silva Ramos ; appel-
lado, Francisco Feliciano Rodrigues Selle.
Appellanle, Ignacio Joaquim FernanJes ; appellado,
Manoel Claudio de Queiroz.
Appellanle, o juizo da provedora ; appellados, Cala
Irmflos.
Passou do mesmo Sr. desembargador-Villares ao
Sr. desembargadorSouza a api ellagiocivel em que
sito:
Api olanle. Jos Roberto de Moraes Silva; appella-
dos, Clnistovflo Starr &Companhia.
Passaram doSr. desembargador I.clo ao Sr. des-
embargador Souza as appellagOes cveis em que
sao :
Appellanle, D Francisca da Gunha Bandeira do Mel-
los; appellado, Bernardo Antonio de Miranda.
Appellanle, o I), al.ba.lo do mosleiro deSan-Benlo
de Olinda ; appellados, Manoel Camello Walcacer
esua mulher.
Appellanle, Joaquim Fiancsco de Mello Cavalcanlo
appellado, Manoel Elias de Moura.
Appellanle, Jos Joaquim Gomes Ruarle ; appellado,
Caudillo Agoslinlio dolanos.
Appellanle, Vicente Cardoso Ayres ; appellada, I)
Anna Joaquina do Almeida.
Appellanle, o major Francisco Jos do Mello ; appel-
lada, Francisca Anglica do Sacramento.
Appellanle. Vicente Alves Linhares ; appellado, Ma-
noel Pinto Baoduira
Appellantcs, Jos Rodrigues dos Sanios e sua mu-
lher ; api ellalo, Joaquim Nunel de Magalhiles.
As appellagOes crimes em que so :
Appellanle, o juizo; appellado, Anlotiio Ril.eiro de
Jess.
Appellanle, ojuizo; aptellado, Jos Honorato do
Nascimenlo.
Passaram do Sr. desen.bargador Souza ao Sr. des-
embarcador Rabello as appellagOes cveis em que
83o :
Appellanle, Joanna Ferreira de (oes ; appellado, A-
lexatidre Jos da ConceigSo.
Appellanle, Manoel Jos Gongnlves ; appellado, Ma
noel de Medeirus Muniz.
Apiwllante, Joaquim Jos do Najjcimento ; appella-
do, Filippe Lucas da Cui.h I.ima.
Appellanle, Jolo Porfirio da Mota e sua mulher ; ap-
pellado, Manoel Antonio dos Sanios.
Appellanle, Francisco do Sales de Moraes Alves ; ap-
pellado, Ai.ionio francisco Percha.
Appellanle, Prxedes da Fonseca Coutinho ; appella-
da, D. Marianna Joaquina da Silva.
Appellanle, Bernardo Antonio de Miranda; appella-
do, Tliooi Concia de Araujo.
Appellanle, Josefa Epifana da Fonseca ; appellados,
Manoel da Fonseca Silva e mais herdeiios lo Fran-
cisca Mara da Silva.
Appcllanles, Manoel Antonio da Silva e sua mulher ;
appellado, Domingos Jos Pereira Pacheco.
A |> pe I la n tes, Jos Antonio l.ourengo e Antonio Co-
mes Villar; appellado, Juliflo Beranger.
Appellanle, ojuizo de ausentes desta cidade ; appel-
lado, Jos Antonio da Costa i,mu.a.fies.
Appellanle, a fazenda nacional; appellada, acama-
ra municipal.
Appellanle, Antonio Lopes Pereira de Mello; appel-
lado, Antonio Joaquim de Almeida Guedes Alcan-
forado.
Appellanle, Nicacio Josc de Mello ; appellado, Jos
Vicente de Medeiroa.
noel Filippe da Fonseca Cand.
Appclfriile, Adolfo Vanlahum; appellado, Frederico
Hanspii.
Appellanle. Lenoir Puget 6 Cnmpanhia ; appellado,
Mat.ocl Filippe da Fonseca Candi.
Levantoil-se a spssfio.
!mmmma~sBBajjjaj!
EXTFPIOR.
NOTICIAS SCIIC.NTIFICAS.
iHDoaran,
Na academia das sciencias de Paria, apresentou o
Sr. Seguier algomas ideas acerca da fahricagffo ilo
papel moda. litigamos til refer-las, como sendo
de grande interesse para o Brasil.
O Sr. Seenier desenvolvo a dla de que nBo ha
verdadeira fleauranga para as sedlas do banco,
spnfo na absoluta Impostihilidade de sua rnproduc-
gfio. O autor resolve o problema aflirmalvamenlp
de varias maneiras. Para fazer urna obra que o spii
proprio autor nflO possa reproducir, be prpeiso ne-
cessa,riamente fazer entrar em Sita realisagfio alan-
mas circunstancias fra da sua vonlade, e comple-
tamente devidas ao acaso ; iio mister, pnrm, que
Bajan) circunstancias complicadas, difllceis, e cuja
volla provavel n.1<> se possa apresentar ames do mi-
niares de probabilidades. A obra impossivel de re-
pro, luzir ainda dever sor execulada com laes enn-
digOea, que as circunstancias llovidas o acaso que
Ihe dio sua seguranga absoluta, sejam faopis per-
cober e nilo requciiam nenhuma aprPciagSo moral,
trazendo comsgo signacs caracterislicos, mleriaes,
nilo subjeilos a discussfo, como aquelles que, por
exomplo, dislingucm um circulo do um quadrado*
un Inangulodc um oval, &c.
Muilos ensaios se teem feilo nesle sentido : una
fOram artislicos, oulros puramente mecnicos ;
quasi sempro os dous prnccssos-concorreram para o
mesmo rcsullailo. Por conseguinle, ejecutar um
releve, altera-lo do qualquer modo devido ao acaso
faze-lo servir de typo a urna pavura mecnica, que-
brar o typo depois da crcagfioda obra, foi um dos
melhodos pfopalo. Ligar por mcio do fogo mn-
laes de natnreza ilffercntc, fazer com piles urna
chapa ou umcunho, atacara superficie com cidos,
he um piocesso simples para crear alguma Colisa im-
possivel de reproducir idnticamente.Porm as
i ni ilagoes de laes obras, no caso em que a scicncia
Ibes fornecesse.n os meos, silo dillicilmente perep-
tiveis, ou antes, a possibilulade de distinguir a co-
pia do original, nfio lie bstanle para destruir tolas
as diivolas de urna apreciagflo moral, quando sol.ro-
lu.lo he nocessario a cerle/.a de um juizo matlie-
matico.
Rs ciculos ailistcos alterados por circunstancias
devi.las ao acaso, e nilo susceplvois de srrom urna
segunda vez reproducidas al por sen proprio autor,
ainda tifio baslam. Os riscos .....canicos, alterados
lambern a csnio, deveni, para preenchor o fim de
fcil o breve verficago, apiesentar pela exrguida-
de das figuras que os coinpocm a reuniao do snas
deforu.agOos dcbaixode um poni nico do visla A
expciiencia n.ostrn, com effeito, que a percepgflo
visual be tanlo mais cerla quaiito pode ler lugar
sem desvo dos olhos, sem iransposigio de olhar de
um ponto para utro. Para se conseguir mais com-
pletamente a facilidadc de vcricagio, poder-sc-hia
repioduzir mu numero consideravel de figuras co-
m tricas, de dmensoes microscpicas, urnas juntas
dasoutras, que furuiccriam por sua approximagilu
eniritipas a mais prompla e cerla con.paragao
Segundo nosso parecer, continua o Sr. Seguler,
far-scliia um papel moda impossivel de coi.lra-
fa7er-sn, se usando dos recursos Iffu numerosos da
industria da gravura dos cylindros, so fabricassem
dous ivpos de ago : o primeiro, com um desenlio
microscpico regular, composto de duas figuras de
ngulos iguaes, svmelricamenlc separados, cuja
perfeigito de cada um poderia, segundo os engcnbo-
a .n.. I."... >i I,. *-.l i i I .mol l'li'ii-
piivsiologia:
0 Sr. Julio Roux, cirurgifio-mr da marmita, di-
rigi academia urna nota sobre o meiodc dissipar
de lodo as dores que se seguem s operacOes cirur-
gicas.
Depois da descobcrla das propriedades anestbesi-
eas do ether e do chlorofnrmio, a arte possue un
meio certo para evitar as dores da operagto ; porni
aln param al agora as vantagens praticas o asap-
plicagOcs crurgicas da ctherisagfio. OSr. Julio Roux
prorurou poupar igualmente o docnte as dores con-
secutivas opeiagfo, ou que sobrevm durante o
Iral.allio da cicatrisagfio, ejulicatcr conseguido es-
te resultado pela etherisacSo directa das superficies
(raiimalicas. Esta etherisaco directa o local nilo
parece ilifferir da clhcrisagfio indirecta e geral seniio
em que o sangue nfio serve de intermediario ou je
vehculo ao fluido empregado. Pratica-se pondo um
liquido anesthesico iluranle ."., lOonl minutos ein
contacto com ?. rcridas. Eala apfiicagSu p fazer por meio de nm pincel, de fios de urna espon-
ja, do sacco .le oilier-oieft... se o lquido so empregn
ora vapores ; ou ainda, o que oSr. Julio Roux con-
sidera preferivcl, banhando as feridas ou cnchendo
suas concavidades com oazeite anesthesico. Ata-
gora o autor desta communicagfio nfio tem feito uso
senflo do aldelvydn, do ether, e sobretodo do cblo-
roformio, e emgcral os resultados f.Vam satisfacto-
rios
O Sr. Legrand di como cflicaz as airoiccflcs
cancerosa do estomago a a.linnistragio, interior-
mente. Jo oxydo de ouro pela potassa, misturado
com pos de nz vmica torrificada
Crrelo Utereanlil.
UISCFJiiVWI'aA.
PROVA R\S PONTES SUSPENSAS.
Sal)c-s que as pontos suspensas antes de aeren
franqueadas n transito publico so silbmctlidas,
segundo urna clausula oeral, a urna prov de 21 ho-
ras, durante cojo lempo se Ihe pOe o peso de 200
kilogrammas por cada metro superficial de soalho.
Este ppso, que consta quasi sempro de pedras, lases,
etc., he posto sobre a ponte pelos trahalhadores ;
porm, acontecendo mutas vezes rebentar-se a pon-
te com o peso, as nessoaS que estilo em cima cahom
n'agoa, unas mortal o outras gravemente feridas. Re-
va-so, porlanto, tratar do descobrir um outro modo
deprova, edo obrigar os ronstrucladores de pontes
suspensas a fazerem essas experiencias som expO-
rem as vidas dos Ira bal ha doren.
Em virlude do trabadlo apresenlado a tal respeilo
por urna coinmissilo especial, e em conformidadn
como parecer do concedi do punios e calcadas, o
miniatro das obras publicas acaba de mandar inse-
rir no regula.nenlo dos privilegios de pontos sus-
pensas una dianoaioflo quesalisfazos mleressos da
liumandadeoda seguranga publica
Segundo esta disposigo he exp'essamenle pro-
hibido o transito emtiuanti se faz a prova ; o peso
deve ser conduzido e distribuido pela ponte de m-
neira tal que pessoa alguma seja obrigada a fazer
este servigo ; os concessionarios, para preeneberein
esla condigno, p.lem fazer uso .le cascalbo, ou do
qualquer otitr.1 rousa que queiram.'o qual #er
transportado em carros que serfio postos em movi-
mento por homens, cavados ou machinas collonadas
as extremidades e da parle .le fura da ponte, quer
sejam toneis ja clieios d'agoa, ou enchidoa no lugar
por meio de tubos ; quer soja qualquer ouln. pro-
cesso, que os concessionarios julguem mais conve-
niente empregar. ---------------
A UAIOR POFIJ.MilDADE DO MAR QI'K SE TE.NIIA
VERIFICADO.
A 2 de jiinho, aos ti X S. de lalilude e 26/ IV de
longilude O., estando nos quasi em calmara, e o
mar chito, .fritamos a sondaste 4,600 bragas do li-
nha. Ile-a maior profuudidade do ocano queaete-
ulia alean presente satisfactoriamente adiado; te-
mos, porm, rasflo pra crer que em muitas outras
partes soja mais fundo. A determinagfio de sua pro-
fu..di Jada sera do maior interesse c importancia para
a plivsica terreslie.
FCaaeas do Sir Jomes C. Htm nos mam do sul. )
PIIOSPIIOUECENCIA DO MAR.
i) doutor l'icppig n sua rcenle viagem ao Ghih
desneve osle pbenomeno da maucira seguinte :
lie cuna do mastro do proa, tilo longe quanto podia
a vista alcangar, vamos una esleir do um ver-
niellio escuro, cuja largura foi calculada em seis mi-
ll.as inglozas. Como nos iamos de vagar, e na mes-
illa .lirecglo, porcebemos que o veroielho semudava
n'uma Cr de purpura brilhante, de tal soriequa ale
a escuna que rosluma haver na popa do um navio
que vai a Vela, era cor de roa. A agoa que se inan-
jou ipinihar em um balde, pareca transparent, po-
rm pon.lo-se algumas gotas em um p.res de por-
r&s?ss i r^^Ts^rstss^.VsaA
distinguia-so que osles peque-
sos
rosa
pr.icessos da arte, ser tfla absoluta quilo rigo-
80a medigfio; o.segundo typo teria um dese-
nlio artstico dilecto, ou producido por um typo que
se poderia alterar ao acaso, para ajuntar duas im-
possibildades, sendo insullicienlc urna nnpossibili-
dade demonstrada absoluta.
9c com estes dous lypos se fizesse um terceiro so-
bre o qual se operasse a reuniao dos dous desenhos,
c que, durante a opcragilose vesse, ao caso, por
nina fricgo accidental, nao calculada, nem quanto
a duraguo, nem quanto a i.lcnlidade, a dar ao lypo
artstico urna demora na applicaclo de sua superli-
ce sobre o terceiro ja marcado do desenlio do pri-
meiro, resultara desta demora una dcformaglo do
cada m dos quadrilaleros formando o desenlio da de pOUCOO
tapegaria. Para distinguir imtagno do original, glezas. Sei
ocrescenlarraos a islo aue a carnada au-
. oruTni llovera icrde profundi.lade ao menos seis
basuria procurar-so um dos pontos qualquer quo perlicia dj ve na u |^ ^
RVase, dode.senl.oarl,.st.co: tmha o devena terjis- 9&*"^m a coraprehensfto do entendi-
tameiito a mesma re agito do pos.gao com a figura m- Udade l que,xe y
I metricameuto repetida do desenho. ment humano. __^i<^_
passaram do Sr. desembarcador Rabello ao Sr.
i
* -
-Ja.


I
T3K X
MOTO CONTINUO.
.Nomino de 1813 epalhou-se por tima considera-
vcl p*rte iloa EsUdo-Unidos s descoberta do moto-
conlinon, a (|iml conduelo era bascada sobro un
trinen o falso, de urna certa machina construida
por mu fulano llcdhoff> r ; o ((lie todava lowou um
carcter 10o serio, que. obrigou i. assembla de Pen-
sy.Jvsnia n nanear urna rouimissflo para verlOcsr a
sua realidadc. uSr. I.iiICiis presin SUa attelicflo-ao
objeoto, c nimia que nBo descubrase a causa mol -
ra, fez comtudo una machina lo completamente
semelhante ti oulra, c movida por nina mola tflo-bcm
occultn. que o engaador foi tnmbem pelo sen turno
cnjfanado, o RoduoDer fui levaiio acrer que o sr.
I.ukens linha conseguido descobrir alguma frvja
motriz.
( tzrahido. ]
COMME'-Cgo.
7:808,763
AI.FANDF.GA.Rendlmenlo do dio 28 .
Detcarregam hoj, 29 de maifo.
Uriguc San-tliinotl-Augnslo pipas vas as.
Mriguc Anombro fumo.
Goldcn-Heece carvflo.
Sun-lienediclo fumo o charutos.
Ilhondda iuachinisnio o barras de Ierro.
Espadarle mercaduras.
liaren
l|itfl
Barca
llinle
CONSULADO CERAL.
Rendimcnto do dia 28..........
Diversas provincias...........
5:708,550
139,880
5:843,430
CONSULADO I
l.endiinontu do dia 28. .
'ROVINCI.VL.
2:502,081
Mnviuieuto do Porto.
/Vacio entrado no dia 28.
'-oAmii-do-Si 33 din, patacho iirasiieiro
Don* de-Marco, de 109 toneladas, capilflo Antonio
Mouti'iro ile Almeiila, eqapngem II, carga carne ;
a An orim Irnifms.
Id ni; 25 das, palaclio brasileirn hmelinno, de 120
toneladas, capilflo Valrulim lliluio dos Sanios,
equipa ge m 9, carga carne; a Amoiim linulos.
I'assageiio, Antonio Jos de Amoriui.
Varios saludos no mesmo dia.
Rio-de-Janeiro ; escuna hiasih-ira Sunta-Crus. r.ipi-
to Manuel Percha de Souzn, carga asaueare agon-j
ardenle. Passageiros, Antonio Venancio da Silva '
e 3 enera vos a entrega r.
Gihraltar; briguenusliiaco Cont-llarlig, capitfloA.
I'eiiieb, em lustro deareia.
I'arabiba ; hiate brasileiro Tres-lrmans, capito Ma-
nuel Ignacio da Cimba, caiga vaiios gneros.
Ncw-'BHilford ; galera americana Olire-Branch, capi-
lflo Cilliert Place, caiga a mesma que trouse.
Oeclaracoes.
CORPO POLICIAL.
Dia 28 de marco de. 1819.
Vieram presos : ordem do Sr. Hr. ebefe de po-
lica, remedido ielo subdelegado dn Hecife, Flix
Faustino de Araujo ; a ordem do subdelegado do S.-
Jos, o l'ortiiguez Antonio Jos da Rocha e o escla-
vo Manocl, ambos para aveiiguaeflo.
loraiii sollos : Jofio Antonio Carlos, Claudino Ar-
teliano e llarcellino nonios. 0 ajudanle, Manuel
l'orfiin de Castro Araujo.
VJCE-CONSLLAIK) PONTlFrCI" KM PF.RNAMULCO.
0 abaixo itssipnado, vice-consul de Sua Santidadc
nesta | roviueia, pul lira por ordem superioi o pro-
tesl", cuja Irndurefln segu, Cello pelo soberano pon-
tfice o l'aoa Pi IX em Cela, em vii tule do ultimo
allei tailo contra sua solrrima temporal,
l'io IX l'apa aos seos limito a nimios subditos.
Nesle pacifiro reliro, para onde aprouve a divina pro-
videncia o conduzir-nos, afim dn podormos livrc-
"niei.le man ib-star os nnssos sentiinentos e volitad*,
esperavanms ver manifeslaiein-se os remoraos de al-
gnns de noseoa rstiaviadoa subditos pelos rrimea
e sacrilegios commeitidos contra peasOaS que nos
sriviam, urnas das quaes foram imillas, e uolras ul-
tra judas
u Tiimbem esperavamos mostras de aricpcodimen-
to pelas affrontas cunmellidas contra o nosso pala-
cio e nossa iiiesnu pesaos, Sem .embargo disso
nunca nos fui l'eiio senlu um simples convite para
1 no volUssen os s nossa capital, sem urna palavra
tle repmagfio por aqoelles aiteutados, Sem penhor
algum de seguranza .que nos pozesse.acobei lo das
fraudes c violencias dease tropel de furiosos, cojo
brbaro despotismo anda lyrannisa a cidade de Ro-
ma e os estados dn igreja.
F.spcravamos, emliin, que os protestos e oidens
de nos emanados chamariam nos Javeras de llih-li-
da-ic e suhniissfio os que desapreciara e fallara a
urna e oulra, ra propia Capital do posaos estados,
" I ni vez disto um novo acto, anula oais tnouslru-
ouso, de declarada liaicilo e verJadeira rebelda,
audazmi nir commcItido por esses botnens, encheu
a medida de nossas dores, excitando t.iiiibeui a nos-
sa indigiiacao, e cooli islandu por cerlo a igreja uni-
versal.
<> Fallamos desse seto delcslavel sb todos os as-
pectos, com que se prt-lcudeu diapOr a CouvocoAo
de urna assembla chamada nacional dos CsUdos
romanos, en. vii lude de um di crelu datado em 29 de
dezembro ultimo, para e.-lubclecer a nova li Da po-
ltica que deve dar-se aos mesmus estados. Oeste
modo, juntando niquilade a luiquidade, tratan)
os auloies e cumplicesde uin.i anarcliia den agu-
gca de deslio.i a auloidnde temporal do puntillee
ion.ano nos dominios da leuja igreja, sem ven-.n
que esta auloridade esta bsenle, por molo ir.'elra-
gaVel, nos uUS anligos e Sulldoa dirrilos, s<'inio
coieo tal venerad, reconhi cida e protegida pur to-
das as m cues. Al bUp| O. ni, ou queiem fazer acre-
ditar quo este poner solieai.o esta sulijeito a cuniro-
\ersia, e depuude. do capucho dus faccioso-..
ii Ano queremos Itbaixai a nossa iiiioi i,l. do a lui-
niilia(.o de fallar uiaisaoOrca moiistruoaidaiii- doslc
r.'to ..lioiiiinvrl, uo nidios absurdo na urigem, do
que luiiegavol na forma, e completamente, impo
no objecto. Exige, poiem, a auloridadcupo.-iolica d-
que esiamos anida tiMigllameulc r. vestidos : exigua
reapunsabilidadea que nos ligara juramentos s.icro-
samos, prestados aule Dos todo-^i deiso, lulo s
Uo pioliste.nos de modo muis enrgico o ellicaz
juila semeiliaiilo ac, ruino lamb m < un iein;.o
iiiu-io a lace l.ouniverso, cuino i.tteuUdu liunoroso
eaacrilego, eomouailjjly em damuu da nossa inde-
pendencia e soberana, e por isso merecedor das
penas estabelcridas pelg leis divinas e.humanas.
Estamos persuadidos de que, ao recbenles Ifio im-
pudente cpovile, vos sentiris santamente irailos,
erepellireis para louge de vos tito culpada o vergo-
nhosa Dsinuac.no. Coititu lo, para quo ninguem
possa dizer-se eogabado com sedceles fallazes e
assoalhadoras de doutrinas subversivas, o para que
ninguem se chame a ignorancia do que tramamos
inimipos de toda a ordem, direilo,' verdadeira li-
berdade c fellcidade individual, resolvemos erguer
novamente a nossa voz, e de tal modo n fazer soar
por luda a parle, que ebegue ao coubeciniento dos
nossos subditos de qtialquer elasse oo COIldi(flo que
sejam a nbsolurta piolubicito que Ibes fazemos de
tomarom parte as reumes que se atrevam a formar
para a eleiglo dos individuos que hio de compra
assombla quo comlemoamos. Recordamo-vos ao
mesmo lempo que esta nossa absoluta tiruliihr.ln
est tanibem sanecionada pelos decretos de nossos
predecessores, dos concilios, especialmente do ge-
ral de Trento.isess. 22, cap. II, do reforma) decretos
pelos quaes a igreja fulmiiioo, cm militas occasiOes,
as SUB censuras, n principalmente a cxcommiinlulo
mainr em que incurre, sem necessdade de nova
advertencia, todo o quo ousar allenlar contia a so-
berana temporal dos pontfices romanos. Igual-
mente vos declarAmos que ja incorreram neslas pa
as espiritnos <|Uautos liveiam parle no acto que
prohibimos, e em todos os quantos.anteriormente
se houverem praticado contra a nossa soberana;
acham-so tambem incursos em iguacs penas os in-
dividuos que, rom mentirosos pretextos, teem per-
turbado, violado, ou usurpado o nosso poder.
Poriii, so nos vemos obrigados, por dever de cons-
ciencia, a defender o sagrado deposito e o patri-
monio da esposado Jesus-Cbrislo, confiados a nosso
cuidado, c a servir-nus da espaJa da justa seveida-
de que o divino juiz nos onlregou para osle llin,
nem por isso esqueceremos que oceupamas na Ierra
0 lugar daquelle que, anda quando exerce justiga,
nunca dcixa de ser misericordioso. Assini, pois,
levantando as nossas mos ao eco, confiando-lhe
o recnmmcndaiulo-lbo novamente urna causa de
lOufi o poittOjUatBf que llC a m,i, uno uiesuiO mi-
po nossa, e declarando de novo que com o auxilio
da sua omn (intente griiQa, estamos disposlos, pra
defensa e gloria da ipreja cntiiolica^ a beber alcas
lesea no calis das perseguidora) aoudo o (lh<> da
Dos quiz primeii'o beber para nossa salvacilo, nflo
ceaaareii os de pedir-lhe e rngar-lne que aculba be-
nignamenle as fevorosasorac^jea que iieeasanlemea-
te lo dirigtnioa de din o de imito para snlvaco e
conaervaeflo dos drsvsirsdos.
a A."o raima, be cerlo, dia nlgum para nos mais
' brilbaiile e alegre do que csse em que nos seja dado
restituir ao ai risco do Senbor as ovelbas que boje
nos rausam tuntas lnbulac,cs e amarguras. A espe-
ranza de gozaru.os em breve Iflu feliz dia augmenta
om nos ca.ia vez mais, confiados as oraches que,
unidas as nossas, se diriguin dos labios e eomr;0es
dos liis de lodo o universo catholieo ao Himno da
misericordia divina, supplicando-lhe com instancia
que conforta a alma dos puccadorcs,c os traga a bom
cainiulio de verdmio e justica. Hada em Cela no
1.* de Janeiro de 1849./'io l'apa IX.Vire-consula-
do dos estados iiouhlicios em l'ermimbuco, aos 26
de mar(o do <849.J(7ai Baplista da tita, vice-
consul.
-- Para Lisboa o birgue portugue?. Sublime, capi-
llo jofio Francisco de Amor, snhe mpreterivel-
'"C-nte no dia 6 de abril vindouro : quem no mesmo
quizer carregar [ou ir de passapem dirija-se aos
consignatarios, Olveira Innios & Cnmpanbia na
ra da Cruz. n. 9, ou ao referido capito.
Pafa o Rio-Crande-do-Sul snhir brevo o brigue
Victoria, oqunl pode receber alguma carga a frete :
quem qujz<-r no mesmo carregar e embarcar escra-
vos, pode dirigir-se a tratar com Amorim IrmSos, na
ra da Cadea, n 39.
Para Lisboa, com escala pelas ilhas dos Acores,
segu com muito brevidado a polaca nacional So-
citdade-Felis : quem na mesma quizer carregar ou
irdepaseagem para oque tem muto bons com-
modos dirija-se ra do Vigario, n. 8, a tratar com
Joflo Tavares Cordeiro.
Os Srs. carregadores da barca portugueza Flor.
ilu- Viii/n queiinm Irazerseus eonhecimentos a casa
da seu consignatario, llanoel Joaquim Ramos e
Silva am de se podrem legalisaros manifestos da
mesma barca.
Para o MaranhSo e Para segu com a maior
brevidade possivel o patacho Josefina, capilflo Joa
Maria da Silva Porto : para carga e passageiros offe-
receexcelientescommodos : os pretendentes tralem
enm o consignatario na ra do Trapiche, n. 44, ou
com o capilflo na praca. ___________
Leudes.
CONSULADO DE l'Onil'CAl.F.M PKRNAMBUCO.
Tendo de ser arrematado, a quem por menos o (1-
zor, o foruecimento de vlveies para o* dous navios
de guerra de S. M. Fidelissima Douro c Villa-Flor,
surtos ueste porto, ou pas outios quaesqoer que
elle veniiaiu, a | rn.ripiar do | roximo mea de*ahiil ;
por este se anuncia o convida a todas as pessoas que
se quizercm propr a esta ariemataQo a enviarem
a esto consulado) cata u. 6, na ra do Trapiche, suas
propostas leo da 31 do crrente, ao moio-dia, c
aln coniparecerem para definitivamente so ultimar
Dato contrato. Consulado depoitugal em l'ernani-
huco, aos 27 de marco de 1849. Miguel Jos Alvet,
CliauCellei eucai'i'egado do consulado.
A icparlicflo dus obras publicas compra para o.
hospital iia cadeia urna suleira de cantara da tr-
ra cun 10 almos de cooipriiueiilo e dous o meios
ile largura. Aduiinislia^o geral das obras publica*,
27 de marco de 1849. Jos de llanos Falctto di La-
cada .
avisos martimos.
Para o Rio Crando-do-Snl sabe impreterivel-
mentO no dia 9 de abril o brigue naciunal Alegtete,
Capilflo llanoel Jos do Azevetfu Sanios: para em-
ba car escravos m'iu en le, trata-se na ra do Viga-
no, n. 19.
I'ara as Ibas dos Acores e Lisboa salan barra
portugueza Ilumnense, do lote de 240 loneunfls e de
boa marcha, a qual esta a chegar do Rio-de-Janeiro,
segundo os avisos, e nevo ueste pollo demorar-sc
poucos das : quem na mesma quizer carregar a di-
to deslino, mi seguir viagein, pode cun anteceden-
cia contratar com Amoiim Inultos, i'ua da Cadeia,
n. 39, os quaeagarantew os bons coraniodos mesmo
pan lamillas.
I'ain oCcar segu viagein a escuna nacional
3laiia-l'iiuii/m : para ca gii ou passageiros, Irala-se
com Jos Antonio, na ra da Cadeia do Recfo, nu-
mero 34.
Para o llio-de-Janeiro sabe no dia 31 do cor-
rente, o patacho l)ou.\-lrmui. iccebo alguma carga
e escravos a frete, e tem bons commodos para pas-
sageirus : os | rclendeliles uirijain-so ruado lia-
piclm, n. 6.
I'ara o Porto achira, impreterivolmenlo no dia
8 de abril, o brigue poituguez Ventura-Feliz, por se
attuu Comocaire^aueuiu quaai completo : para o
resto d.i carga, e aUolls passageiros, aus quaes in-
da oll'eiece bous coinn.odos, lraia-so com o CuiisigT
i ulano, Juaquim terreara .Me ii s Guimarfies, ou
i'n.ii du Cuino,ciclo. s
I'ara o Torio salnr, al 15 do moz vindouro, <>
bem colllii Can bnguo i oriogiie/ f/t muvera fleque
he Capilo Miiioul Augusto Onuariu por se aclmi
Coin naiui paite du sua caiga prompla : para o ies-
laiileo passageiros liala-su com o consignatario
Anlonio Joaquim de Souzu llibeiro ou com o dilu
Cupilo, lia | fat,a.
--Para Lisboa o liiiguc porluguez 7riumphante ,
Capltflo Sabino Aiiliinio no (..alio Aliiieina.salie com
niiiior biovidade possivel : quem nu mesmo quizei
Carregar, uu ir do pass.igeiu paiu o que oll'eiec
e.\c llenli s cuniii.odos, diuja-so sos ooiisignulanos,
Oliveiialiinilosoic'. uaiuadu Cruz, n. 9 ou ao
rcfel I io en,,II.i.'.
I'.na a U .na sabe, em poucos das, o hiale Flor-
do-litcife: paia oiga passagunos, tiaia-se na ru
do Vigario, u. .
KalKiiiniin irmos larflo leilo, em presenta do
Sr. cnsul da Franca por conta e risco de quem
pertencer e por interveneflo db corretor Oliveira ,
ile una caixa cum casimiras, avariadas d'agoa sal-
gada a bordo do navio Scrates na sua recente via-
gein do Havre a este porto : quinta-l'eira 29do cor-
rele, s 10 horas da manbfla no seu armazem da
ra da Cruz.
-- Rolle & Itidoulac farflo leilto, por intorvenQto
do corretor Oliveira, de um lindo sorlimento de fa-
zendas francesas, sendo chales de merino e do Ifla,
merino, pannos pretos e de cores, setm, sarjas finas,
pretas e rterea, leen* de sed nutras militas fa-
zendas, prorrias da estarn e do mercado: sexta-
feira, 30 do coi rente, as 10 horas da manbfla, no seu
armazem, roa do Vigario.
O corretor Oliveira far leilflo por ordem e em
preaenoa do Sr. cnsul de S M. Rritanuica.em um s
lote, de 300 toneladas de carvflo artificial, o mais a-
preciado e usado na marinha de vapores ingleza, des-
embarcado de bordo da barca ingleza lealrice, a-
baudonada nesle porto, na viagein que fazia, proce-
dente de Cardiff, a Val-Paraizo: no dia que se annuu-
ciara, o no deposito da roa Relia, ultima casa junta
amar, onde os pretendentes (dem examina-lo
com anieipaco, eiileiiilcmlo-se para isso com o
referido Sr cnsul.
I.EII.AO DE SAPATOS PARA SENH0RAS.
Na roa da Guia, n. 36, primeiro andar, no Recife,
se far leilflo no da 30 do correnle, pelas II horas
do da, do una porcfloile sapalos para senhoras.de
rouro de lustro, duraque e courinha, e alguma obra
de homcn, ponen, de cncommenda, bem acabada e
de bom gosto, chegada ltimamente pelo brigue
A'owo- Vencedor.
Avisos diversos.
Vende-se um excellenle sitio no lugar da Pon
Ic-de-l'clioa distante desla menos de um quarto
de letn, a margem do rio Capibaribe com caes e
esra.laria de embarque e desembarque, com ptima
e grande casa de vivenda com duna salas, gabi-
nete, 8 quarlos, copiar cozuba fra, gallinheiro ;
nutra dita nova, rom bastantes com modos, com
quintal murado de 150 palmos om quadro senzalla
nova para escravos, casa para feitor, estribara e
cocheira para lies carros quarto ao pe para prelos,
urna cacimba de 20 palmos em quadro com coberta
o tanque para banbo c oulro | ara lavar roupa e fa-
zer varrella com telbeiro fechado para guarda-la ,
e nutra pequea nu centro do sitio, um grande po-
mar de larangeiras .jaqueiras mangileiaes fruta-
pflo, sapolis, uitis, jambeiros, goiabeiras, coqueiros,
cafezeiros, grande pan eir I do escolenles uv^s, o
qual (em no centro um repuxo d'agoa com seu
tanque que serve de regar : todas as arvores estilo
em estado de prudiicco : o sitio tem de frente 600
palmos e mil de fundo pouco mais uu menos, com
un o| limo vii eim bem sementad-. e que d Com
fiirlura pcixe para urna grande familia; baixa para
capim: no fundo do sitio existe um maugal que for-
llece le ha | ai a O consumo da casa todoo anuo. Es-
te predio pela sua edifiracflo e vautagem da siluacilo,
pureza do ar e bella vista toma-so urna deliciosa
morada para quem qurr descancar das fadigas da
vida e esl urna ludia aequisieo para unulquerse-
nbor de engenbo : a listar na ra de S.-Francisco ,
no palacete prximo a inar.
-- Antonio Venancio da Silvcira faz cerlo a quem
convier, que ninguem fac negocio algum com o es-
ciavo crioiiln de uomu Paulo que se arha recolbido i
cadeia, perlencenle a Jos Rufino, morador na po-
voacflo de Una, poiqiianloo ditoescravo esl empe-
iihado ao genro do aunuiiciante, o msjor Mnnoel do
Uniros Acelajo.
Moje, 29 de marco, se lio de arrematar em ora-
C'i publica do Sr. I)r. juiz dos orphos as rondas das
rasas seguidles, pird urentes aos orpbos, lilhosde
Jos Hara de Jess Moinz : una rasa de sobrado de
mn andar, sita na la Augusta,avahada a renda an-
imal em 300,000 rs, ; oulra dita igual, junio a mes-
ma, em 3UO,OO rs ; una casa terrea, mri'agoa, sita
na la do Abcriin,"em 00,000 is. a renda: ludo a
i equei i ineiitn do Inlur duS menores.
- l'ieci-a-se de um hom amassador, que enlenda
bem desla arle e seja capaz em seu compoilameu-
lo : na rus Dircita, u 79.
-- Amaos 6i i'uiiipsuliia embarcam para o Rio-de-
Janeiro o escravode uoine Jos, pertcncente a san-
ia casa da Misil lourdia do Mai'aolio, por oidein do
"lu nis|- ndui oa mesma, o couegO boiioinrio Alo-
xandre Coucaives da Costa.
--Preci-a-sede um lorneiro: na ra Dircita, pa-
laiia li. 82.
Ap, acecen, na cocheira da ra da Florentina ,
um quariao cum cuigalha e ancoras: quem fr seu
dono reclame-u, que, dando os signaes, I lie ser en-
Irogul-, pagando a despezas.
Aluga-se urna casi terrea na ruado Caldeireiro
desla cidade,.por 10,000 rs mensaes, com duas
salas, 3 quarlos .cozinha lo ni, quinlal o cacimba :
a ti niar oa ra larga du Kozario, n 44.
Precisa-se lugar urna escrav.i para o servido
de um casa : na ra da l'enha, sobrado do um an-
dar n. 7.
-- Pei-deii-se, de pateo do Collegio ao palacio do
governo, um pret a favor de Domingos ArTdtjaeFer-
reir de 47 arrobas de carne fresca o um alquai-
re de farinha rubricado polo tenente-enronel das
frcs estacionadas no engenbo 8ebir6-da-Serm
Roga-se a quem o aehou de leva-lo a rna Nova, n. jj'
que ser gratificado.
Os dous Srs. que moram no ArrombadV J, tj
C hajam de vir pagar o que devema Jos Joaquim
de Novara-, na ra do Qneimadn ; do contrario va-
rfloseus nomos por exenso nesto jornal emquanto
nSo pagarem.
-- Aluga-se o primeiro andar de casa n. 30 di ru
doQueimado : a tratar na laja do meamo aebrado
Oahiixoassignado faz constar as pessoas coro
quem Hem negocios que o Sr. Francisco Jos da
Silva Moraesdeixnu du ser seu caixeiro desda odia
27 do correnle. Amaro Benedicto i* Souza.
AviuvaP. Francisca (Thomazia da Concedo
Cimba seicntiflea a todos os seus devedores, iuqu.
linos e a quem o conhecimento do presente conVir
possa que desde o dia 10 do crrante marco cons-
tituir em tudoseu bastante procuradora seu fllho
Antonio do Cunha Soares Guimarfles, que dea igua
mente encarregado da gerencia de sua casa E pelo
presente rovoga todas as anteriores procuracue* ,
para que nenhum effeito mais possam produzir, vis-
to como ha por cacados todos os poderes nellas con-
feridos, os quaes passam em toda sua plenitude pi- I-.
ra sou dito fllho Antonio da Cunha Soares Guima-
rfles.
>'a ra Nova n. 6o, precisa-se de
(illiciacs Je alfaiate para obras miadas.
= Offerece-so umamulher para ama de esas do
pouca familia : no Pocinho n. 2.
Joaquim Jos da Rocha, subdito porluguez ,
retira-so para fra do imperio, com sua seahora'
Joaquina da Silva da Conccicflo, e cinco fllhos fa-
milias.
--lerna ni i no Jos da Silva, subdito portogoez,
rclra-so para fra do imperio,
-- francisco de Paulada Silva Guimarfles embar-
ca para o Rio-de-Jaueiro a sua escrava de naci
de nome Maria. '
Piecisa-se de urna ama poilugueza para um
casa de humem sollciro : na na do Vigario,n. r, das
10 s 4 horas da tarde.
^ociedalc Harmouico-
Theatral.
O primeiro secretario scie'ntiflca aos Srs. tocios
que osbilhetes para a recita de 31 do correnle, se
disti ihueni nos das 29 e 30 e nesle ultimo a direr-
C'flo se achara reunida das 4 as 7 horas da larde pa-
ra approvaQflo dos convidados, nflo se recebndo
mais proposta algoma depois dessa hora.
-- Jos Esleves Vnna tendo de fazer nina via-
gem a Portugal e nflo poden.lo pessoalmenln des-
pedir-se de todos os seus amigos o faz pelo prsenle,
ulleiecemln son piestimo uaqui-lla provincia.
-- Deseja-so sabor quem he nesta praca o procu-
rador do finado lente Pantoja do seilo batalhfle da
cae adores a negocio que Ihe diz respeito : na rui
Nova, n. 35, ou annuncie.sua morada.
Precisa-sede um Porluguez de 16 a ao anuos,
pora caixeiro no Rio-Furmoso : a fallar na praca d
Independencia loja da chapeos do Sr. Maya.
Precisa-se, para o servido de urna pequea fa-
milia, alugar urna mulher forra, ou escrava, queco-
ziuhe e eugomme : na ra larga do Rozario, n. 46 ,
segundo andar.
Thomaz do Aquino Fonteca bastante procu-
rador de Joaquim Ribeiro de Brilo, previne ao publi-
co do que, temi indotado, por ordeni de seu niu-
tiiiiinle libcllo pela primen a vara civel desla cidi-
de, em que pede a I). Antonia RiU de Azevedo Us-
In'ia a quanlia de 4:819,780 ra., como meieira e her-
deira de seu finado primeiro maiido Jos Francis-
co de Azevedo Lisboa, j ha vendo a mesma I) An-
tonia confessado o pedido, sucede que, passando a
segundas nupcias com o Sr. Antonio Bernardo Fer-
reira uzease venda a esle, antes do casamento de
escravose oulios beusque possua e que j esta-
vam tcitamente bypot becados satisfagfiodaquella
divida celebrando depois urna esciipluia d'airas
em que os beus do dito Sr. Ferreira nflo lcam suli-
jeitos ao | agamenlo das dividas de sua mulher; e
porque seja isto unu -peileia burla contra o coasli-
luinie do anuiinciaiile,o ouiros quaesquer eredores
quo possam existir, burla con ira a qual lencionao
annunciante invocar lodo o remedio da lei, previne
em consequencia ao publico, afim deque jiflo faca
negocio algum com o Sr. Antonio Bernardo Ferreira
a respeilo dos escravos que boje figuram como seos,
e que ha bem pouco lempo ennii de aua chara apoaa,
na certeza de .que o anuunciaue esta dispuslo a
nflo deixar correr a revelia Os inter.essos de seu au-
pradito coiisiituinte, e a nflo respeilar cousidera-
co alguma que traga prejuiy.u a obrigafAo a que es-
ta ligado.
--Joflo de Souza Mallos Jnior, Brasileiro, vai a
Portugal,
Jos le nu ra Coelbo, subdito porluguez, reti-
ra-se para fra do imperio.
Antonio Joaquim Rodrigues, subdito porlu-
guez, u-tira-se para lora do impeli
Manoel Jos de Faria, subdito lorluguez, reti-
ra-se para fra do imperio.
-- Precisa-se alugar um preto para trabalhar m
um sitio, de enxada : na ra da Cadeia, n. 15, no ar-
mazem onde.lein um buhar.
Faz.-se lodoe qualquer negocio com duaa legi-
timas que leem de ser escravas e beus de raz : lu-
do no valor de cinco conloa do ris : quem quizer an-
nuncie.
Dentista.
Precia i-se de iimfoilor bom jarJinciro e plan-
tador : na ra do Hospicio Casa da Sura. I). Fran-
cisca TumtUM da Couceicao Cunha.
I). \V. Raynon, cirurgiflo dentista americano,
tendo mudado a sua residencia da ra da Cadeia do
Santo-Antonio para a ra do Trapiche-Novo do He-
ci le, agora olferoce aos seus amigos e ao publico
seu presumo, isto be, chumbar, por denles pusliC"'
e as mais operacAesda sua arte, pelo meliloto lti-
mamente descoberto.
Oabaxoassiguado faz scieute ao publico, que
o sobrado por elle |.endurado na cidade de Olimiu,
na ruado Amparo, n. 41, perlencenle ao fallecido
Joc da Silva Boteiho, ja se cha por elle desemba-
ragailo, por ter rcceUidO da heideira, a senliora D,
Tbereza Mailnldede Jesus,o importo da execucao da
leitru quo coin a mesma I inga va. Jo** da Sil**
Moreira,
-- o collegio de educaeflo de meninas, que oecu
pava o primeiro andar da casa da ra. doljueimado,
n. 3i, sb a diiecciio de I). Candida Ruza Me. Dernilt
da Cosa, uiuiioii-se para a ra do Collegio, u. 9>
primeiro andar, uiide s pode lecebrr ..Iguuias me-
ninas para educar, pertenceudo estas a ciasse das
pensionistas.
Jos Joaquim da Costa Cnimarfles, subdifo por*
! tugues, rlira-se para fra do imperio.
[


O abaixo assignado, nilo tendo lempo de dcspe-
dir-so pessoalmenle de todos os ous amigos, o faz
pelo presente, offereeendo-lhes seu limitado preiti-
tiio ni cldade do Porto, e agradecendo-lhes no mes-
moi tenipo a amizadecnm que sempre o traterara e
miiilo particularmente aoSr. Angelo Baptista do
Nascimentn, durante todo o lempo que estove em
sua casa, nilo s pelo bom tralantento, como pela
sincerjdail* de sua amizsde. -- Dominga Ferrtira das
Seves Guimnr'i.
-1. Rosenbrnk ctCjmpanhia declaram que fe-
charan! a sua venda la na da Crnz, n. 15, desde o
da 2G do crrante.
Lotera do iheatro publico.
Estando vendida quasi metade dos bilheles da ul-
tima terg parlo da) 18." lotera do thcatro publico,
e npnarocehdo com a pacilicagflo da provincia algu-
na iulluencia na compra dos bilheles que rostan, o
respectivo thesoureiro, levado por esta iulluencia
que espora nilo ser arrefeeida, designa odia 27 de
ibril prximo futuro para o andamento das rodas,
c cona nos amadores deste jogo que o coadjuvarfio
na rralisacflo Jo referido andamento.
Precisa-so de um Irahalhador de masseira : no
l'orle-do-Mattos, ruado Codorniz n. 19.
Precisase d urna ama deleite: na ra do l.i-
vraraent, luja do miudezas judio do nicho.
-Quera precisar de um ptimo administrador do
engenho e de um caixeiro para loja, ou para co-
branca para praca ou fradella. annuncie.
o dia 22 do correnle ausenlou-se da casa do
abaixo asignado um Africano livre.de nome lia-
noel do 9 annos pinico mais nu menos, falla j mul-
lo explicado olhos grandes e um pouco abotuados
par fra ; be um lauto cambado dos pes ; cosluma
(rucar o nomo pelo de Joo ; levou camisa e calcas
do IgodUo trancado com listrasazuos : quem o pe-
gar leveo a ra do Apollo, n. li, primeiro andar,
onde mora o anniraciante ou a ra do Trapicho, ar-
mazn n. 13 = Jote Pedro do liego.
-- onVrece-se um mo;o brasileiro para caixeiro
de venda, Oo que tem bastante pralica t sabe agra-
daros freguezet ,e se r preciso dar hador a sua
conduca : a tratar na ra das Cni7.es, loja de la-
tonrn,
Precisa-so ile um rapaz portuguez, le-12 a 14
anuos para caixeiro do venda que leuda pralica
de negocio, saiba lereeacrever e dlladur a sua
conducta : em Ollnda, ra do Varadouro n. 13.
Na rda do Uvramenlo n. 11, precisa-se de
urna ama de leile forra, ou captiva para criar um
menino de 6 im-ies proferindo-se de cor prola ,
por ja estar aeostumadoa isso o menino que j es-
iraiida.
l'recha-se de um caixeiro para lomar conta de
una venda por balando : quem estiver neslas cii-
cu instancias dando Hador a sua conducta dilija-
se ao herr da LingoGti, n. 1-2, que se dir quem
precisa.
Precisa-se do una ama de leite que nilo soja
preta pa>a urna criauca de 4 mezes : na ra do
llaugrl n. 11, primeiro andar.
Precisa-se alugar urna cscrava que seja moca,
com habilidads de cozindar c de tratar hem urna
menina do 5 annos -.na ra larga do Kozario, n. 8.
Precisa-se alugar urna prela de nacflo, anda
moca para colindar e tratar de urna menina de 5
annos ; pga-se hem : na ra larga do llozario, n. 8,
Aluga-se o piimeiro andar da casa n. 34, pti-
mo para escriptono por tr as portas minio segu-
ras : a tratar no vinazem da dita casa.
Aluga-se um escravo moco, e de excellenlo
conducta; tem o presumo de ejzinhar o ordinario
de urna casa : quem carecer dirija-so ao Forlo-do-
M altos, prensa de Juaquim Jos Ferreira, ondea-
chara com quem tratar sobro o objeclo cm quts-
15o.
Aluga-se o primeiro andar da casan. 53 da ra
ila Caden do Recife, o qual tem quatro salas, seis
qui tos, dous gabinetes e cozinlia : a tratar na alos-
ma casa.
Prelenife-se alugar um silio cm qualqucr lugar
(lestes arrabaldes, por 30 a 60 das, nilo distando
oais desta cidado que um legos : na Praca-do-Com-
merco, u. 2, nu annuncie.
-Joaquini Ignacio Xavier retira-se para fra do
impeli.
Juflo Jos de Carvalho Moraes embarca para o
llio-de-Janeiro o sc escravo de nomo Benedicto ,
de naca o Cosa.
-- Antonio Jos de Oliveira, Brasileiro nato, mo-
rador no Alerro-dos-Afogados, vai fazeruma viagem
aoRio-de-Jarreiro.
1> aferidor roga a lorias
aS pfssoas que conduzcm mel. agoardente, azeito
&c para o morcado desta cidado em ancoras; e que
anda nilo aferirain.que quanto antes vcnliam aferir.
poisolempoda fcrigoest a acabar-se,e os liscaes
respectivos passarilo a dar as corridas do costume, c
aquellas que encontraren! sem estar alendas neste
auno de l849,serflo multadas em 2,000 ris cada urna,
a abrigadas a aferir; assim como previne aos senho-
res de lujas, que, estando prximo o teinpo da revi-
sti, niio Idea passara verba de revisflo, sem que es-
tejam exactas com o padrflo da cmara, e para esse
bm j tem preparado urna porgo de varas e covados
jaal.-riiloa para aqucllesque precisaren!.
Francisco Antonio de l.itna rolira-sc para o Ro-
de-J.iiieiro.
Precisa-so de urna amada leile forra ou capti-
va, mas que tonda bom leite : na ra das Oinco-Pon-
tas, n. 25, ou annuncie por esta folha, para ser pro-
curada. v '
Aluga-se um sitio na estrada de Belm com
casa para pequea familia muilas fruteiras bo
Ierra para planlacilo, pasto para ter duas vaccas ,
por prego coininodo : no Ateiro-da-Boa-Vista, fa-
ll lea de licores, n. 17.
-- O aferidor, em coiifoi ni-
dade do artigo 8." do regulameuto da cmara, roga
aos Srs. tisc.es, que estando a Hndar-se o lempo da
afeiigiio anda nilo appareccu individuo algum para
aferir legoas de lo palmos, cravoiras que siio obri-
gadus a u.arom todos os inesires pedreiros, carpi-
nas, caiitairos, vendedores de madeiras e todo a-
quelle que Um uccessidi.de dessa medida, alim de
que vendara afona*, do contrario sera prejudica-
do em sua arrematado.
Aluga-se una ama para o servigo interno de
urna Casa de lamida : na ra das Cinco-puntas .
n. 112.
' Resappareceu, nodia 21 do correnle, o escravo
Joilo, Cabuud ; representa 50 anuos de idade ; talla
mullo aliai-sumi, magro, estatura ordinaria; lein O
beico inferior fernlo de calor de ligado ; levou ca-
rniza de algudlozinlio com mangas curtas, e caifa de
algo-lo azul, remendada nojoellio: quem o apprc-
dender leve-o a ra da Cadoia-Yellia, n, 17, pri-
meiro andar, que ser gratificado.
___i_L J-J---------im II Ij
Quem annunciou querer comprar o drama He-
raolio ou Focas, por 2,000 rs., dirija-so a loja dos
Srs. Guerra & Silva, na ra Nova, onde tamjiom a-
char a Alzira nu os Americanos, encadernade, por
3,000 rs., o outras muilas quo se desejarem, cuja en-
commenda se recebe, deixan lo dfnheiro de signal ;
assim como vndem-se msicas para llicalros parti-
culares, etc..
Precisa-so de um caixeiro que d fiador a sua
conducta e que leuda bastante pralica de venda ,
para receber por bataneo urna das raelhores vendas :
quem estiver nestas circunstancias annuncie.
Aluga-se a lojs sita na ra de Santa-Hila n....,
com.muilos bons commodos para familia, cozinha
fra, quintal separado do sobrado, cacimba e porlflo
que bota para a ra da praia de Santa-Rila : quem
pretender, dirija-so a ra llireita, n. 93, primeiro
andar do sobrado da esquina do becco do Serigado.
' Roga-se aos Srs. Jos Joaquim deAlmeida Gue-
des o padre Francisco Antonio de Oliveira Rozelles,
moradores em olinda, ChristovSode llollandaCaval-
vanlede Albuquerque, morador em Arandepe, en ge-
nto Ipojuca, AmaroGomes de Oliveira, senhor do
engenbo Canna-Braba, o Antonio Gorreia Pessoa do
Mello, senhnr do de Vertentes, o-favor do dirigirem-
se ao segundo andar do sobrado n. 18 do paleo do
C>rmo, para negocios de inloresses, e na falta dir-
se-ha quaes silo esses negocios.
-Aluga-se a loja do sobrado n. 5 do Aterro-da-
Boa-Visia ptima para lodo o genero de negocio ,
pela sua exceilente localidade : a tratar no me.smo
sobrado, a quadfuer hora do dia onde tambem se
fara negocio com a arma^fio envidraQada, existente
ns mesma loja.
Guilhernie Augusto Rodrigues Selle, tendo an-
punciado por este Diario, que ia ao Rio-de-Janoiro ,
annulla agora esse annuncio visto que, davendo
feitoaccommodacflo na causa de compromisso quo
movia a seus credores, nilo segu mais para a cor-
te o recurso de revista que os inesinos interpozeram
s sentencas oblidas em favor do aununcianle no
tribunal da relacSo desta eidado. Guilherme Selle,
agora que est novamente rehabilitado no cummer-
cio e de posse de todus os livros, ttulos e mais pa-
pis peHencentes a sua anliga casa de negocio, que
exisaiu no deposito gerai, avisa u tuga s iodos os
seus devedores, tanto da praca como do mallo para
que Idos vilo pagar no Aterro-da-Iloa-Vista n. 10,
poupando-o assim aos inoios judiciaes, e publicac.Io
por esta folha de que usar contra aquelles quo se
recusaren) a pagar-lhe,
Aluga-so una sala o alcova em um primeiro an-
dar, propria para um homem solleiro, ou escrip-
torio de algum advogado : a tratar na ra do (juei
mado, n. 9, segundo sudar. Na mesma casa precisa-
so de urna pessoa que saiba fazer pilo e bolacha e
que queira ir para tima villa do mallo.
Alugam-semobilias da forma que convier aos
fregu/es, para casas particulares ou por dias ; bem
como cadeiras para qualquer feslvidade ou fune-
ral, por pceo muito cun modo : na rua Nova, ar-
mazem n. 67.
Jos Fernandos GuimarScs, Portuguez, retira-
se para fra do imperio.
Quem precisar de um caixeiro portuguez para
caixeiro de qualquer airumacfio, excepto venda,
o qual da fiador a sua conducta annuncie.
O doolor Jos lenlo da Cunlia Fi-
gueiredo mudou-se para a na da Auro-
ra, casa n. 48
-- Alugam-se os segundo e terceiro andares da ca-
sa n 15 da rua da Cruz
Aluga-se urna casa terrea, sita na travessa do
l.ivramenlo n. 12 :a trater na rua4arga dnRozario,
n 39, segundo andar.
Urna pessoa que tem de se reliiar para fra des-
ta provincia vende urna mobilia em minio bom es-
lado com os seguinles objectos : dtrzia e mcia de
cadeiras um supla, urna mesa de meio de sala,
um jogo de bancas, un loucudor, sendo esles objec-
tus de Jacaranda urna maiqueza, una mesa els-
tica un aparador urna Cama de madeira Goncalo-
Alves una cadeiriuha de arruar muito rica urna
commoda um armario de pind um guarda-ves-
tidos, nm banlieiio de folha, sendo lodos estes
objectos de inuilu bom gnslo e em estado o mais
perfeilo possivel, por prefo muito rasoavel : na rua
Bella, ii. 40.
-- Aluga-se a propriedado do casa de tres anda-
res, na rua do Vigario, n. 23, onde moram os Srs.
Russell .Mellors tu C: a tratar com o seu'proprietario,
na rua do Queimado, n. 20.
O Sr Francisco GonQalvcs da Costa, que leve
padaria em Olinda, queira dirigii-se a praca da In-
dependa, ns. 6 e 8, para so Ihe fallar a negocio do
seu inteiesso.
fara as pesios que tencionam teguir viagem.
Na rua do llaugcl, n. 9, coulinuam-sea tirar pas-
sapoites para d-ulio e fra do imperio despacliam-
se escravuse correm-se foldas : ludo com brovida-
do e pre;o" muito com modo como so tem dado cx-
collentc prova no decurso de 8 annos.
Os Srs. quesuhscreveram psra o nuvo compen-
dio de musir para o wo da mocidade bratileira por
D. II. Musswunua queiram dingir-se praca da
Independencia, ns. 6 e8, alim de receberem os
exemplares que liveram a lioudadQ de se obrigarem
a lomar dignndose os que aijida iio pagaram ,
e constara das listas que eslarflo presentes de en-
tregar 2,000 ris por cada um dos mesmos exem-
plares na occasio em que os receberem. (lutrosim,
convida-se os amadores da msica a comprarem ao
inelhaute compendio que, segundo os entendedores
da materia merece ser donsultado.
Fabrica de cspelhos.
Joflo Duhois faz publico que presentemente acaba
de montar urna fabrica de por ac em espelhos de
maior (amando : as pessoas que se quizerem ulilisar
le sua arte pode o procurar em casa de sua resi-
dencia na rua larga do llozario sobrado ns. 6 o 8.
Fabrica de Todos-os-fciantos.
Firmino Jos Flix da Roza, com pscriplorio na
rua do Trapiche, n. 44 avisa nos seus freguezes que
acaba de icceber pela escuna Curiosa novo sorli-
iiiciiio.do exceilente pando de algodo entrautado
daquella fabrica ptimo para ensaccar assucar e
para roupa do escravos. 0 annunciaiile cunta que,
alm da fazenda o desejo de animar o desenvol-
viiueulo de urna fabrica inleirameiile nacional, pro-
mover o promplo consumo da sua receita.________
taouipras.
- Conipra-se um moleque de 12 a 14 anuos : quem
ti ver annuncie.
- Compra-se urna canoa de carreira em bom esta-
do : na rua da Ciuz, n. 21.
- Couipra-se urna prcla, ou parda que coziulie
bem engomme, e seja desembarazada: nilo so
olha a preco : na rua do Vigario, n. 24.
-- Compra-se um bilhar que estoja em hora esta-
do: quem liver annuncie.
Compra-se urna casa terrea no bairro da Boa-
Vista, na rua do Arag3o ou na da S.-Oruz do lado
da sombra : quem liver annuncie.
--Compra-se urna escrava, mucama recolhida,
preta ou mulata, que cugommc bem e coza qualquor
costura com perfeicfo ; paga-se bem : na rua Nova,
n. 23.
Vendas.

--Vendem-se saccas com farinlia : na rua da Cruj.,
n. 62. e na rua de Atiollo, armazem n. 4.
Vende-se um moleque de 20 annos, de naclo ,
ou Iroca-sepor outro que seja pequeo e capaz de
aprender ofllcio: no pateo da matriz de S.-Antonio,
sobrado n. 4, se dir quem faz este negocio.
No Aterro da-Boa-Vista, de-
fronte da boneca,
ha cliegado um novo e completo sortimenlo de cal-
c,ado Trancez de todas as qualidades, tanto para
homem como para senbora ; bem como os bcra co-
ndecidos spatos do'Aracaty para dumeiii ; ludo
por prego com modo.
niftffliiw.":B)ii' saeiMtiHi^ii^gpiBUBUBaN
Vendem-se ricos cortes de seda para ves- Kfc
tidos ; veos pelos de lindo e bordados de W-
seda ; lindos diales o mantas de seda dos ('/'
|j raelhores padrOes que leem vindo ao raer- jV",
cado ; plumas brancas com passarinlios 11
proprias para noivas ; sarja preta hespa- fe
nliols ; luvas de seda com dedos e sera el- 'r
les para senhora ; ditas.de pellica; cha- v.\-
pos para meninas ; dilos pretos francezes
para homem ; lucos do blonde pretos e
bra neos ; chpeos de sol, de seda fuita-
cros e pretos para liomem e senbora; cha-
malote preto, liso ede listrasdeselim pa-
ra vestidos : e outras muilas fazendas do i.
gosto : na rua do Calinga, loja n. II, juu- '$&
to a botica do Sr. Joilo Moreira Marques. |*J
Na casa do modal francezas de madama Millo*
chau no Alerro-da-Koa-Vista n. 1, defronlo do
rhafariz ha para o lempo da quaresma mantas de
lico manteletes de seda chainalote e lil ; lucos
pretos verdadeiros; cahe^ilo de luco luvas curias c
comprlas com dedos e sem ellos ; fil do liuho ,
liso 0 bordado; lencos de milo, inuilo ricos. Tam-
ben se fa/.em elT< clivamenlc Chpeos, toncados c
vestidos de senbora por prego barato, e de moda
verdadeira.
Casi ii i ras linas, ;i 7,500 rs.
Vendem-se superiores casimiras de cores, de su-
perior gosto e melhor quaiidade, pelo barato prego
do 7,500 rs. o corte ; ditas lamliem de coi os a f e
6,000 rs. o corle : na rua do Collegio, loja da estrel-
la, ii. 1.
Farinha de mandioca,
Vendem-se snecas de farinda muilo boa edega-
das ltimamente do Hi-do-Jaiiciro e da llaliia por
prego muito commodo : no armazem ao pe do arco
da Cnnceigo, n. 61.
.Vende-se um quarlo com bons andares, por
prego commodo; na travessa de S -Jos, n 8.
Vende-so a obra de Voltairc.em 4 v. Telen)!
co em l'rancez ; Historia do Inglaterra; Thompson ;
o Vigario de Wakefield em iuglez, Tito-I.ivio ; Cor-
nelia ; Horacio em dous volumes ; Ovidio ; Caitas de
Cicero, em lalim : ludo cm bom estado, por prego
commodo : na roa do Queimado, u. Ifi.
--Vende-se um lindo caudiciro francez, por pre-
go commodo: na ful NvVa, loja de funHeirn, ilo-
frouleda Cunceigilo dos militares.
500 ris cada um.
Na rua do Queimado viudo do llozario, segunda
loja ii. 18, vendem-se longos pretos de seda a 500
is.; ditos de cores a 500 rs. : longos floridos de di
com franjas, proprios para dimitiros, a 500 rs. ; di-
vas de pellica para senliora, a 400 rs. o par; alpaca
de lindo, a 500 rs. o covado ; o outras muilas fazen-
das por prego commodo.
Odras de onro.
Sirno Luis relira-se brevemente para os pollos
dosul, pelo quo declara ao respeilavel publico, que
tem grande sorliiiienlo de obras do oiiro o brildan-
tes chegados ltimamente de Frtngl: ns pessoas
que desejarem comprar ditos objectos diiijam-se
10Hotel-Francisco no Recife, Trapiche Novo, n. 9,
que sosvendcriln por prego commodo.
No armazem da rua Nova n. 67, Aba de re-
ceber-se um soilimeulo de loucadores de varios la-
nianlios cadeiras de paldinbas a duzia a Jl-j, iif,
45,000 50,000. 72,000 e 84,000 rs ; ricos sopllis ,
tanto de Jacaranda como de oleo; bancas do meio
desala ; mesas elsticas para 20 o mais pessoas ; di-
las de jogo, de moguo e de outras qualidades;
commodas, bancas ; e.slojos para navalbas ; cailei-
ras d viagem ; ditas para escripturago estante
para livros; armaiios, guarda-ioupas ; c outn s mui-
losobjcctus quo a Vate dos pretendentes oslan! >
plenles e se venderflo por preco muito comino lo.
Vende-se panno de algodflo da Ierra, m uito cu-
corpado por prego coinmolo na rua do Crespo ,
n. 23.
VenJem-se editas linas de muilo supeiiorqui-
lidadc, pelo prego de 120. 110 c ItiO rs o COVado i
na la do Crespo, n. 23.
Vende-se um habito dt Cluislo, esmaltado ;
una cabiinha muito bonita com habilidades: para
liquidagilode cuntas: na rna larga do llozario,
n. 35.
Vende-se una cummenda nova do Cruzeiro:
na roa da Cadeia do Itecile, n. 51-
Vende-se um pardo sapaleira. lidio e sem vi-
cios : na ruada Cadeia-Velda, n. 33.
-Vende-se um moleque de 15 a 16, anno-s proprio
ra pagem por ter bonita figura, iber bem ser-
vir urna mesa e tratar do sala poi citar a isloacos-
lornado n rua da Cruz, u. 51.
~ Vende-se um bom escravo para todo o servigo,
por ser corpulento o lidio, por prego commodo : na
rua do Collegio, a tratar com Sebasliflo Jos Gomes
Penas.
Madeira de pinho.
Na rus de Apollo, pegado ao armazem do Sr. Mol-
la lia um terceiro armazem com muden a de pind
da inclino quabdado quo lem viudo a este mercado
e serrada de todas as grossuras e comprimonlos
vende-se pelo meiiurprego que he possirel.
-Vendem-se 12cadeiras, duas bancas de jogo o
tima de meio de sala ludo de madeira de oleo por
prego barato : na rua do Cresno nr,!5 loja (le An-
tonio .la Cunha Soarcs GiiimarBei.
-amado Vigario, n. 19. vendem-se bezorros
francezes de sup-rior qualilado por menos prego
do quoem oulra quali|uer parlo.
-Vende-se urna preta de 20 a 22 annos, que co-
zinha o diario do urna casa, entromma e lava: so
se vende para o mallo cu jo motivo se din 10 com-
prador : na rua Helia, n 40.
Sarja hespanhnla verdadeira.
Vende-se verdadeira sarja hcsnanbola pelo psego
de 2,700 rs o da melhor a 2,800 rs. ; pannos finos
pretos ale 3.000 rs. o covado ; casimiras pretas, mu
lo linas; ditas de cores, proprias pira facto de me-
ninos ; cortes do seda moderna, de linlissimo gos-
10 ; dito de Clisas de Cores, muito modernos bo-
nitos : no armazem de faienda de Hayinundo Gar-
los Leile, rua do Qeimado, u. 27.
Vende-se urna mobilia do pao d'oleo, com mui -
to pouco uso constante de 12 cadeiras com assen-
lo de palliinba um sopba duas bnuquiilias de co-
lumnas, 1 mesa redonda de meio de sala, 2 pares de
linterniscom os seus ronpot,ntei enligan de cas-
quinhi ingle/a 2 vasoscom llores e mingas, unta
cama de ungico com colcdiies e colimados: ludo
por prego couiiiiodo : MI Cinco-I'onttl, n. 71.
Adiase na eslribiril do Sr. d'o', na rua da
Cnnceigo, um lindo ClVallo rugn-assa ptimo
andador e sera achaques: vende-se barato.
~ Vende-se um terreno no Alerro-dos-AI'ogados,
pouco lidiante o do lado oposlo a fadrica de s.ihflo ,
com 220 palmos do fronte c mais de tros mil de fun-
do : na rua llireita, n. 131.
Luvas de trocal para senbora.
Ciinlinuam-so a vender luvas pretas de Irocal pan
senliora, pelo barato proco de I 600 rs. : na rua do
Queimado, n. 27, armazem do fazendas deltaymiin
do C Vendem-se, na iu.i da Cruz, n 11,pedral de mar-
more IranCOZU para mesas redan las e contlos.
m
O dao deste estlbelecimonto, uo leudo
podido conseguir vendo-lo por causa dos
pretendentes nao querorem de modo algum ^
liear com as dividas que por seren muilas o g?.
inontarem em grande quaulia nilo pode o ag
anuuiiciaiitc deitar de menciona-las, para ^
com o producto dolas podr mais facilmen- W
te saldar cuntas com seus credores, para *5j-
cujo fim lem o aununcianle feito lodas as >j_.
J diligencias de negociar ditas dividas, ( aioda ^
t<3 ni
mesmo com grande prejuizo seu tanto g
^ com os pretendentes a loja, como com os B
j mesmos devedores | como de seus anniin- tj^j
S cios anteriores se deixa ver} e que, leudo S
C elles comparecido em muilo pequeo nume- ^
^ ro lalvcz pelas circiiuislancias do lempo, ^J
'& e mesmo por mudos mnrarem a grande dis- ^|
S tancll da praga resolveu o snnunciiiile ijg
^ enlretantoque elles chegucui a surtir de W
gl novo a loja com fazendas novas, do dille-
B rentes qualidades c todas mui bem compra- -^S
^A das lano em prego como em qualidades Ii- ^
9 as, e principalmente de algumas para i M
i quireiml a saber : sarja despalillla I ?y
5>3 2,400 rs. ; merino, a 3,200 rs.; selini mi- f^
^ cao, a 3,500 rs. ; pannos-linos, u 3/, 3,500 ^
H i/e 5,000 rs. ; princesa de duas larguras a S
640e8O0rs ; e Indas as mais fazendas so K
i> venderflo por diminuto prego, na Turma du }{
f- costumo; assim como nina grande porgfio ^
de lencos linos adcrlos e bordados de mu- ^
to bonitos gostOS, lano para milo do sendo- W
J^ ra como para meninas de escola a 160, 200 r
$ 8 -'10 rs. ; e urna grande porcflO de chitas
H Je bous pannose limas lixas a 100 *
pi COVado.
--Vende-se urna escrava denacno, de meia Idade:
ni ruidosMarlyrios.n SO,se dirn quem vende.
-- Vende-se lima mora la do casa na rua de licitas,
n. 112 ; urna lipoia : na rua de S -'Idereza n. 4S.
-- Vende se, cmOliuda airas do Amparo n. II ,
leile sem agua.
((Jik'Sii J,*80rp.
Vendem-se superiores cortes do brins para caigas,
a 1,280 rs o corle fazenda baralissima pela su.i
qua'ddadee cor lixa : na rua do Collegio, loja da
estrella, n. I.
Livros daraloi.
Veiidem-sa as (irdenagOes de reino ultima e.li-
efiOj l.ix Teixcira, direilo ci\il ultima ediefio; Coe-
llio'da lloclla d'reilo civil, ultima edigo ; Historia
do consulado o do imperio, por Tliicrs.taducgo por-
liigueza ; Conlos de minlia Ierra bella IradicgJn da
provincia do .Minho pelo Iliterato .. P. da Cunba :
Viiigiiis na millba Ierra pllblicacflo muito inte-
ressaniee divertida do bem condecido Iliterato
Garroll; Jornal das bellas arles. archivo do pintura,
Ijtteratura ele com muito boai estampas; Revista
Universal Lisbonense, jorml muilo condecido e
acreditado, pelos seos ilitcrassanles arligos eollo-
borado pelos mais eininenles escriplorcs portugue-
zes ; Itevista popular jornal para as classes menos
abastadas da sociedado com dons aitigos : ni casa
del'iouto do trapiche novo., n. 6
Micnco.
Vende-so superior sarja larga despnnliola pelo
naralu i reg lo 2,000 rs. ; pannos linos pretos pro-
ira de limilo pelo barato prego de 3, 4, 4,500, 5,o00,
6,500 e 7,000 rs. o covado ; casimira prela irtHU do
superior quaiidade, a ,800 ,3,ooo e 3.500 n. o co-
vado ; setnn Macao do vcrdadeiro fl de excellenlo
quaiidade a 3,500, 4,000 e 4,500 rs. o covado ; cha-
peo! do massa liancezes os mais moderno!, a 7,aOO
o 8,000 rs.; ditos de sol, do sedi furta-cres, do
melhor gosto, a 8,000 rs. ; o ouiras mullas fazeno
das de superior quaiidade, e muilo mais barato do
que em oulra uualquer parte i na rua do Collegio ,
nova ioja da esliella, II. 1.
Vendo-sea venda da travessa do demedio, na
estrada da Magdalena, com poucos fundos, commo
lo para familia, abanto aluguel; quem pretenten-
der dirija-se a rua da Cadeia do Kecife, n. 34.



* Vcndeni se tellins inglezes c camas
<|e Ierro : na roa da Scnzalla-nova, n. t\i.
Afvucui da fundiciio
* ow-Moor, rua da Senzalla-'
nov.i, n. 4*2.
INeste estabelccimeiito contina a ha-
ver um completo sorlimento de modulas
e dieras moendas, para engenho ma-
cKinas de vapor,e tachas de ferro batido e
coado, de todos os tamanhns, para dito.
Ferro
de todas as qualidades edimenses, em barra ver-
galhiio.verguinha, arcos e chapa, por prefo coin
mono : na rua da Madre-de-l)eos, armazeiii n. 26.
Toha de Fia odres.
Vondr-m-se caxas com folha de Flandres: cm
eusndej. J.Tasso Juuior : na rua do Amoriin, n. 35.
--Vendem-se snicas em sacras muilo grandes ,
a 4,900rs.! na rua da Madru-dc-Deos, armazn) de
'"ente Fcrrcira da Costa.
Aosamanlfsda boa pilada
e c.Tferece 0 rap Novo-Lisboa, no seu deposito da
rua larga do Rotarlo n. 21.
Vende se potassn superior e por
commodo preco : no armazem do Das
Ferreira, no caes da Alfandega.
Vende-se .superior ni ioz por preco
cotmuotlo : no armazem do Das Ferrei-
ra, no caes da Alfandega.
--Vende-se um escravo de nacffo, proprio para
qoalquer Irabalho, iorser bastante corpulento, o
qual s<- aclia nlugado na padaria da caixa il'agna na
rua ilo Pir.s: vende-se por proco coinmo.lo, por lia-
ver iieci'SMda.le: para ve lo, na mesma padaria, aon-
ue se dir quem o dis| Oe.
\ ende- se fatinha de mandioca, n
mellior que ha no mercado, c por preco
commndo, em saceos : nos rmateos de
J)ias Ferteira, Bacellar, e n. i no caes da
Alfandega.
Vinlio barato.
Arlia-sc esta lielechn oa rua da Madre-de-Deos,
D. 'M um armazem de
Vnhos da Figueira,
de ptima qualldade, a preco de 1,900 rs. a canuda,
e a IfiO rs a carrafa ; e para nSo haver dolo do com-
prador torito lacradas as garrafas e enm rotulo, re-
cebondo-se a garrafa vaaia, o dando-so immedata-
nieutea outra cheia taniliem ha barra muilo pe-
queos, proprios p/H quem passa a Pesia. O pro
fnotario desle eslalielecimento pede encarecida
mente que se nio llludam avahando, pelo diminuto
preco e sem conliccimerito sua fazenda digna por corto da estima dos verda-
deros amantes da boa pinga. Klle cunta que quem
ui ia vez provar continuara com goslo e sem arre-
pt .idimento. K o bom preco!!.' A todo o exposto
accresee o ssseio e boro acondieinnamento, u que
tudo se podera verificar em diio eslabelecimento.
Vende-fe resina de angiro milito superior a
820 rs., levando de 8 libras para cima : na rua da
Cadeia do Recife, luja de ferragens, deJoffo Jos de
Carvalho Moraes.
Vende-se a verdadeira polassa da
Htis8a. desembarcada bonlcm, por pre-
doira; qurijos de prato, freseaes: tudo novo e
ebegado ltimamente do Lisb* : na rua da Cruz ,
no liecife, n. 46.
Aos Srs. armadores.
Trina, volante, ga|,to lurgo e estreilo : tudo se
vende por preco commodo na rua larga do Roza-
rio, i). 24,
CIIA'RRASILEIRO.
_ Vende-so.ou armazem de mutilados atrs do
Corpo-Sanlo n. 66, 0 niais excellente cha produzi-
do emS.-Paulo, que tem viudo a este mercado ,
por preco milito commodo.
^Mi.m^.mmmmmm i**H*iiittiii>:i0
V C.ontinua-se a vender a verdadeira sarja de i
g seda hespanhola los pretos bordados de se- ig
| da ; setim prelo de Maco proprio para ves- *
I tido ; um completo sorllmento de panno pre-
;?j; lo fino, paraos precos de at 10,0(10 is.; &
.jj casimira preta elstica, muilo superior; meias *
T: de seda de peso pretas e brancas ; um boni- i
I ln sorllmento de corles do vestidos de seda, W
1: braucos, pelos e de cores fazenda de mui- y
lo goslo ; e oulras militas fazendas pretas pro- 6
5 prias da quaresmn, por preco vonladc do |
': comprador : na rua do Queimado quatro-
cantos, loja de Jos. Mureira Lopes & Com pa-
r libia, n. 29.
co muilo rasoavel, vista tic sua muito
superior qualidade : na ruado Trapiche,
n. 17, e rua da Cadeia, n. 3A<
A .4,000 rs.
i sacca de familia Je mandioca de boa qualidade,
viudo ja ensarcada do Rifl-dc-Janeiio : no arniazem
do llacelar, de fronte da osradinha da Atfandoga ou
a laMarrom Jo Baplislsda Fonseca Jnior, na rua
do \igario, n. 25.
--Vende-se, a bordo do patacho tiova-Lvt, fon-
deado drfronte do Forte-do-Matlos superior farinba
de mandioca, tjnda de s-Catharina ; tem como 3,500
farinba do milho : a tratar no meMiio patacho, ou
na piaca do Com merejo, n. 6, primeiro andar.
Algodao (raneado ta fabriea
de Todos-os-Sanlos da
lali
1 a
muilo proprio para saceos de assucar o roupa de es-
cravos: vende se em casa .le PJ. O. Rieber & Coni-
Panbia oa rua da Cruz, n. 4.
Vidrus para vid ac*, a 6t(>o
rs. a eaisa le 100 | es enluc s e:n porcOes de oito
ranas para cima : em cusa de Kalkmann Innatas ,
na la da Cruz, 11.10.
Presuntos.
Vendem-se superiores presuntos inglezes para
fiaiibrc ebegados no ultimo navio; no aimazem
do liraguez ao | do arco ia.Cniiccico
Tafias para eogeoho.
Barato.
Capachos de Indas as qualiilades ; luvase meias de
sed preta ,e do oulras militas qualidades j liieos e
lts ; le-ouras ; gargantillas ; e ontros mullos oli-
jcclns por preco mala barato .lo que em outra qoal-
quer paite : BSSim como um resto de calcado para
senhora, por lodo o pre(o : na rua larga do Hoza-
do, 11. 24.
Luvas de pcllea-
Vendem-se luvas de pellica para liomem e senho-
ra ; ditas pretas de seda, com palmas e sem ellas;
meias .le so la, branca-, o pelas para senhora : na
rua iiuQueunadb,D. 11, oja de Jos Diaa Siuies
Companbia.
Luvas de pellica, a 400 rs.
o par.
Vcndem-se luvas de pellica para senhora e me-
ninas a 400 rs. 0 | ar na na do Queimado n. 16,
loja .te Jos Dias SimOes & Coinpanliia.
Vendem-se gangas azues, a 100 rs., e mais lar-
ga a '* o covato; 1 ecas de madapolilo limpo,
mulr. mrgo e encorpado, proprio para forro e para
roupa do escravos, a 3,000 is.; briol de algollo
de lislras a 200 rs. o COvado ; bretanba de algodilo
fina, minio encornada a 200 rs. a vara c mis
groase a 180 ra ; linias finas, urna qusita por 320
rs. ,e grossaaa 240ra ; lencos le camhrain, muito
linos o com seos enfeilcs a 320 rs. ; dous bablKzi-
nhos cobertos de laitaruga proprios para guanlar
joias, por commodo preco ; chitas, a C,7, 8 o 9
vinleiis, e muito linas, decores lixas e de bonitos
padroes a 280 rs. : na rua do Caes, n. 17.
Aos fumantes de boiniosto.
No armazem de molhados otras do f.orpo-Santo,
n, 66 recehe-se pnr lodos os vapores vmdos do sul
poreflo de cigairilbos liespauhes ditos de palha de
millio assim romo superiores charutos do varios
qualidades : ludo se vende por preco oais barato do
que em outra qualquer 1 .1 ir.
PAR* LIQUIDAR.
Vende-se cal vircem de Lisboa de superior qua-
I i dado por prero mais barato do quo em outra
qualquer parte : na rua da Cadeia do liecife, n. 50.
Borne barato no Passein-Publico, loja de lita noel
Joaquim lascoul Hamo*, 11. 19.
Vendem-se pannoslinos do muito boas qualida-
des, pelos, a 8/ 4/, 4^500 e 5/000 rs. ; merino a
3,200 rs. ; lpica, a 80o rs. ; sarja a 2,000 e 2,400
rs. ; lencos de sarja a 1,000 rs.; riscados monslros
de padrdes os mais modernos que leeni viudo, a 280
rs.; dilos franeezes b 200 e 240 is.; cortes de lila, a
2,000 rs ; ditos de casimira a 4,000 rs. ; riscados en-
carnados a 220 is. ; chitas a 280 rs ; um completo SOrl i ltenlo de oulras mais
ordinaria! a I60c 200 is.; gelim prolo, a 640 ; is-
ciid'S para camisa, a 100 is. ; pecas de brcluulia com
varas 2,000 rs ; lima poreflo o mailapulSo lino ,
4,000 is. a peca ; pecas de cambiis lina en restada ,
s. ; suspensorios, a 100 rs.
Fardo de Lisboa, tm barricas :
vende-sc no armazem do Vicente l'erreira da Costa ,
na rua da Madre-de-Deoa a 3,600 rs. novo e che-
gade ltimamente de Lisboa. #-
svs
mez pelo brigue UaHa-Jot: a tratar na rua do
Rrum armazem de Antonio Augusto da Fonseca ,
ou na rua do Vigario, n. 19.
Vendem-se dous (remos com os seus competen-
tes consolns de muito bomgosto, e de modelo o
mais moderno possivel : na rua da Cadeia do lieci-
fe na esquina que volta para o Becco-Larpo, n. 24,
segundo andar.
-Vendem-se 3 lindos moloques dn 12 a 18 annos;
duas pretas de 18 a 20 annos, com habilidades; urna
mulatinha de 16 annos ; 3 negrinbas de 10 a 20 an-
nos ;4 pardos de 16 a 20 annos; um preto de meia
idade ;um lindo moleque do 10 annos: na ruado
Collegio, n. 3, segundo andar, se dir quem vende.
--Ainda existe um resto dos ricosCortes de cam-
braia os quaes para se acaharCm se estilo venden-
de por 2,000 rs. o corte! na rua do Queimado, n. 17.
Riscados monstros, a 240 rs. o
eovado.
Vondem-se os hem conhecidos riscados monstros,
pelo barato preco de240rs.o eovado, para eeaca-
bar : na fu do Collegio, loja nova da estrella, n. 1.
Potassa.
Desembarcou ha poucos dias urna por-
co de Larris pequeos, com muito nova
e superior potassa, e se acham venda,
por preco mais barato do que ultima-
mente se venda, na rua da Cadeia-Velha,
armazem de fiaJtar&Uiiveira, n. ia.
Velas (Jeesperiiiietev *U *
Vendem-se em casa de Ricardo Royle.na rua da Ca-
deia-Velha, n. 29, superiores velos de espermscete de
6 em libra.
Vcnde-se urna negrinhe crioula de 14 a 16
annos por preco commodo : na rua larga do Roza-
io n. 28, nrmazem do louca.
ALGODAO" DA RAtlIA.
Cunda & Aiiiniim vendi'in o superior algodflo
lr.irait fu!;rics:!f* nm "*hia om nAeo* nal>\ nra.
i,'n de primeira inflo na sua loja da rua (la Cadeia
do Recife, n. 50.
Sal do Assu'.
Vende-se sal do Ass : o bordo do patacho S.-Crti;,
ou ao lado Corpo-Santo loja de massames, n. 25.
-- Venite-se um preto de 20 a 25 anuos, com of-
ficin de carniceirn, e que d dous cruzados por dia :
na rua Imperial, n. 39,
BH
Farelo
cm barricas a 4,000 rs. ; saccas grandes a 3.50o
rs., ditas pequeas, a 2,800 rs : no armazem de J.
J. TaSBO Jnior, na rua do Amorim, n. 3.
Tahoado de pinlio.
Vendem-se taboas de pinlio no
Forlc-do-Iallos armazem do Vianna e
no armazem do Machado, na rua de
Apollo, junio ao porlo vcllio das cnoas,
e os iielhores pranchocs, costados, cosladinbos e la-
boas de todas as grossuras e compriuicntns por to-
do o prec/>.
2 Vendem-se corles de vestidos de cambaia
i transparentes e rom barras de lindos borda-
g dos, brancas e de cAres, a 2,000 rs o corlo ;
fe suspensorios finos de meia a 120 rs. o par ;
meias para senho'a azues, mescladas, ro-
a xas, esverdeadas e pretas de 120, a 200 rs.
3 o par; holOes de duraque preto, a 40 rs. a
S ilu/i.i : no paleo do Carmo, n. 18, sogundo
a andar.
tino urna boa porcao deste xarope : ven-
de-se no deposito na rha do Trapiche
n. 34, e na rua da- Cadeia do RAfr'
n. g. ^'
Vendem-se, na rus da Moda, n. 19 seeumln
andar clou^flandres de azeite de carrapato ovoi
um candieiro francez, de meio de sala, em booi un'
um didvde metal amarello para cozinha ; um t,. '
de cobre maneiro o em bom uso; um par ie rrnr
gas de vidro Iavr8das de muito bom gosto; Um~
bandeja imitando charilo de muito bom g%Sto : tu_
dose vende muito barato, por seu dono re|irar-se"
bem como um scllim em bom uso com seus af-
reios.
Vende-seum negrinha deSannos.oioilb |jn.
da e que ] cose SolTrivel: na rua Nova, n. 5.
Do Marunklo arrotdebapor, a 1,200 rs. a a'frat
em saccas a vbntadc do comprador: t|(t armazem dn
llacelardefronte da eacadinha da alfandega ,fll ,
Iratarcom Jos Baptisfada Fonseca Jnior, na rha
do Vigario, n. 25
P

Vendem-se 12accCes da companbia de Beberi-
be : na rua do Queimado, loja n. 37 A.
--Vende-se urna loja de couros sola e calcado,
com os fundos de 100 a 120/ rs. : convida a quem
comprar, por se dar a armadlo por 10/ rs. islo por
seu donotorde relirar-se para fra : na rua do lij
vramento na entrada do hecco do Padre, n. 2.
Vendem-se couros, sola, sspatos, marroquins,
bonetes de panno lino c oulras muilas cousaO por
proco mais commodo do que em nutra qualquer par-
te i na rua do l.ivmmento, loja ao p do nicho.
Vendem-se barricas com farinba do trigo SSS e
americana em barricas e meias ditas; farinba de
mandioca muito su i erior em saccas grandes : tu-
do por pieco commodo : na rua do Vigaiin, n. 11.
Vende-so um terreno na estrada nova que alra-
vessa da Sole.lade para o Manguinho com 50 pal-
mos de frente e 350 ditos de fundo cercado com
cacimba dentro de boa agua de beber, c com um
bom telheiro : no pateo da S -Cruz, n. 2.
Vende-se a vi nda do caes co Ramos, que vende
muito para a praga e paia o matlo : a tratar na
mesilla venda.
Vende-se um diccinnorio geograpbico, hist-
rico e descriptivo do imperio do- Brasil, por preco
commodo: na ruado Queimado, n. II.
Vende-se ca
'ebreadn no ultimo
vir
gem
de I.bboa.
navio, em barris pe-
Na fiindictiu iie ferro da rua lo lirum aeha-M a quenos, por minos do que cm oulrn qual-
veiidaum completo aorlimenlo de taitas de 4 a 8
palmos de bocea, por preco connnoilo, e rom promp-
tidfio embarca-se, ou correga-se em canos sem des-
pe/as ao Com rai'Or.
-- Vend m-se 3 salvas de prala de diflirenles la-
rra ulose le goslo moilernn; ih colheies para sOpa ;
12.nas i ara cha ; um palit.-iro : todos estes objee-
na rua da Caikia
na na do Trapiche, arma-
quc paite
zeni n. \"j.
i -- Ven.'em-fC loros de nngico de surrrior quali-
dade sendo de 12 a 20 palmos de rompimiento : na
rua ilo Vigai io, ti. 5.
--Comini aoi-i-e a vender saccas rom superior
colladas tabnoaa lo Rin-Crainie-do-Sul, por pre-
go commodo : na rua da Moda, n. 7.
los sfio de gusto mullo muilui lio :
do Recite, n 38.
Calando. Taboado de pioho da Rueda ,
Vcndem-se botina e meios ditos de I fboi, para a i\ i- .!_,
hoiueni e menino ; sapatos ile maroquim franeez, Oe lw I OO |)aiQ10S
por preco mais barato do que cm outra qualquer decnrnprimrnto o llielhor que tem ebegado a este
parte : na roa larga do Rozario, n. 24. mercado, em razfio le se poder envernizarem qual-
--Vcndem-se presuntos inglezes (ara fiambre; qner obra por nilo ter nos e ser minio alvo, sen-
latas com bolachinbas de Lisboa ; ditas dilasde marmelada de 1,2e4librs ; ditas de sar- dos de barricas: vendr-.se a preco que o comprador
(Indias ; ditas de heivillias ; ditas de chwcolale de faia todo o negocio : atrs do thealro, aima/.em de
Lisboa ; frascos de conservas ; ditos d'agoa de flor Joaquim Lopes de Almeida.
de laranja t barris com azeitonas brancas de Elvas ; Vrnde-se cal virgem de Lisboa, lo superior
garrafas com viiibo moscatel do Selubal e da ala- qualidade, embarnsde4 arrobas, chegada nesle
Aos Sis. acadmicos.
Vende-se urna obra de direilo l.ix Teixeira ,
muito barato : no Aterro-da-Boa-Vista, n 10.
Vende-se urna preta boa para vender na rua,
por ter muita pratica d 25 a 26 annos : vende-se
por seu seulior retirar-sc para a Europa.: na rua da
Cruz, n.37.
dos possndos de bem gosto
Veude-se um par de pistolas inglezas primorosa-
mente acabadas no fabrico coin todos os accesso-
rios para n sua conservaglo o ssseio tudo arrauja-
do em urna caixa de madeira de mogno forrada de
vellu-o ca misim-: para ver, na rua da Cadeia do
Recife, loja n. 31.
Car ii a tba.
Vende-se, na rua da Cruz, n. 21, urna poreflo de
cera de carntba de superior qualidade, e por to-
do o prefo.
Unofie Jo^ da Costa vende saccas
com fe ijao de lodas as qualidades, muito
supeiior, p< lo diminuto preco de 5,ooo
rs. cada sacca : no aimazem de Baccllar,
em frente a escadinba da Alfandega.
Vendem-se caixas, meias ditas, equinas ditas,
com passas. as primeuas a 4,000, as segundas a
2,0()0, oSS ultimas a 1,000; n.. largo da Alfandega,
arma/em n 7, de Francisco l'ias Keireira.
Vende-se farello em sucas de noventa libras:
na rua da Cruz, li. 15, casa de W. Bauch.
Vende-se urna bandeira nacional
toda de damasco, bordada de ouro, e an-
da nao usada: na rua Nova, segundo
andar dia, e das 1 ks 4 da tarde*
wiiiie se 1 t euda da rua 1N0, 11. 40, com os I
fundos* vuiilade do comprador : vende-se por seu
dono retirar-se para fra : a tiatar na mesma venda.
Xarope do bosque.
Acaba de chegar pelo vapor S.-Sebas-
araq ne in precisa.
Vende-se urna aladea nova, guarnecida de Jitsn
e com corren tes do mesmo um temo de peso* de 8
libras al meiaquarta um lirado do autor Romflo .
barris com mel de engenho : na fu da Cadeia do Re'ri
cif* armazem n. 8.
Farin.ia. mio
de superior qualidade, por proco mais commodo do
que em nutra qualquer parte em alqueirea,eu em
saccas: a bordo do patacho Diligente ou a fallar
junto ao arco la Conceicflo loja de ferragens, de
Jos Dias da Silva.
^ende-se muito em conla um pi-
ano novo de Jacaranda, feito por um dos
melhores autores : na rita do Queimado,
loja de ferragens, n, 10.
Vende-se superior fumo em folh
para capa de chai.tos, por prero coin-
tt\ni1/\ r\ a .-ni -i *i*% l?.. I \: .
...-. .. _..^v. uo muc-iatH a^ina
Ferreira, no caes da AKandega : taAibem
Se vendem no uiesino armazem brrU cm
toucinho de Santos, muito bom e barato.
--Vende-se um escravo ptimo cozinheiro, e do
bom paladar, por ler pratica ha bastante annos cm
urna casa capaz o qual tambe 11 sabe remar, a poris-
so bu proprio para cozinheiro|de algqm navio ,- elh
lambem sabe tratar de oavallos : vende-so pura lo-
ra da paovincia, por motivos que se dirlo ao com-
prador : na rua do Queimado loja d ferragens,
Vendem-se dous escravos mocos sendo um
preto de 30 anuos e urna preta de 20 o primeiro
vende-se com a condieflo de,ser para agricultura,
ainda mesmo sendo por menos de seu valor: na rm
da Cadeia do Recife loja de Joilo Jos de Carvalho
Moraes,
Vende-se um earnei.ro muito lindo moxp, ca-
pado e manso, piopn'o pera menino: na rua do Ara-
gao relinacOo 11. 36.
Vende-se 1 flauta ,1 crlente para relogio, I
gamflo com pedias de niaifihi : na tua laica do Ro-
zario n. 24.
Escravos Fgidos
-- Acha-so fgida, desde o dia 22 do corrate, a
preta Florinda, da Cosa com o rosto talhado ; le-
vou vestido prelo Roga-se as autoridades policiaes
e capilftes de campo que a apprchcndam e levcn.-na
ao tjapiche da Companbia. A mesma preta co-Uma
andar nos bairros da Roa-Vista e Recife, principal-
mente no Forle-dolatloa.
-- liesBppareeeu, nodia 4do eorrente o escravo
Jeronymo, de estatura regular, cabello picha im ,
denles perfeilos, olbos grandes nariz quasi chato,
hueca pequea, espinillas largas, bem feilo -do cor-
lo, ps pequeos e cavados ha iba sement no bu-
co com poucos cabellos por baixo do queixo cara
redonda, de cor cabra, du 20 annos ; levou calcase
jaqueta de chita deslila.la camisa de i regas pela
abertura ; dizem que o diloescravo fugira para se
unir a rrc.a do Moraes. Roga-se aos capitfles de
campo, que em viitmledos signaos cima declara-
dos, lia vendo occasiSo de presos da Torca do Moraes,
hajam de conferir os signaes pira ver se offerece oc-
CasiSo de o pegaren). E ser hein recompensado
quem p levar a I ijucupapo a Mauoel Monteiro de
liveira. Aiiverte-se queo escravo tem o vicio de
fumar charutos.
Fugio, no dia 19 do eorrente, urna preta de na,
eflo Rengela de nome Marcellina bem fallante-
olhos quebrados eabugalhados, beicos virados es-
tatura baixa e secca ; levdu vestido encarnado e pan-
no da Cusa : quem a pegar leve-a a rua du Rozario
da Roa-Vista, n. 54, qu sera recompensado.
Fugio, no dia 16 do correte, um moleque de
uome Joaquim de nacuo Congo, de 16 a 18 anims,
cArfula, rusto redondo, olhos papudos; tem um
denle lirado na frente: quem o pegar leve-o a rua
da Concedo da Roa Vista, n 10, que sera gene-
rosamente leeuiiii eiisiiilu.
Contina a eslar fgida a preta Leonor do na-
Clo Angola, baixa olhos papudos, sendo u esquer-
do meio zarolho, rosto tambem*papudo; consta que
anda pela Roa-vista e estrada de S.-Amaio cuni-
prando Inicias quem a pegar leve-a ao becco do
Mirapatel 11 14, quu Sera gralilicado.
Kugio, 110 dia 27, urna parda de nome Silveria ,
com o cahello cuitado lente da parta de de'ras e
Couiprido na frente testa pequea olhos na flor do
rostu com signaos de bexixas anida a*e pouco lem-
po, beicos um lano rxus, denlo limados ; Win ue.11
das orulhas lascadas 110 lugar do brinco ; levou ves-
tido de chita cr de vinho e chale quasi da mesma
cor ; tem os ps grandes e os dedos dos meamos bs-
tanles abrrios; representa 24 anuos pouco mais ou
menos : quem a pegar levc-a a rua da Cadeia de
S.-Antonio, n. 4, que sera graUlicado.
-- Fugio, no da 22 do con ente um'preto de no-
me Jos, de nagao Congo, bem ladino, baixo cor-
po regular, nariz pequeo com um Idilio pequodg
a baixo do queixo, peinas linas, ps pequeos ; tem
na caliec.i da parle esqueida acuna da orelha uiaa
I costura que parece ler sido de poatenia f levou ca-
ii.isa u ceioulaa de riscadoamericano sendo a ca-
misa bastante com rida : quem o pegar leve-o a rua
l'iieita, 11 5, ou no engenho .\ovo .10 Cabo, onde
mais pe lo loe Ucar, que sera geneosdinenle re-
coinj enaado.
i__r^TT'T'"-'*
l'ERH- : NA TVP. UE M F' lili FARI*
II EGIVFL
I
I


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID E1UQWHW1Y_ANI7R4 INGEST_TIME 2013-04-30T20:46:08Z PACKAGE AA00011611_10027
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES