<%BANNER%>
Diario de Pernambuco
ALL ISSUES CITATION
Full Citation
STANDARD VIEW MARC VIEW
Permanent Link: http://ufdc.ufl.edu/AA00011611/10025
 Material Information
Title: Diario de Pernambuco
Physical Description: Newspaper
Language: Portuguese
Publication Date: Tuesday, March 27, 1849
 Subjects
Genre: newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage: Brazil -- Pernambuco -- Recife
 Notes
Abstract: The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding: Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation: Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities: Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.
 Record Information
Source Institution: University of Florida
Holding Location: UF Latin American Collections
Rights Management: Applicable rights reserved.
Resource Identifier: aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID: AA00011611:10025

Full Text
Anno XXV.
O D/,4/ffOpiiblica-setodos os diasque nao
forero de guarda. O pref o dA asslgnatura he
I de 4*000 rs. porquarlel, pagoi it annunclos doi asjignantes sao injeridos a
rasio de 20 rs. porllnh., 40 r. ein typo dlf-
ferente, cas repelieres pela metade. Os nao
assignanles paga rao 80 rs. por linlia e IliOrs.
' ein lypodlUfcrenic, por cada publlcacao.
PHASES DA. LA NO MEZ DF. MARCO.
Crescenle, il,ii9 hora c 43 mi", da larfl.
La cheia.a 8, s 10 horas e 42 mln. da taru.
Mingoanw.al6,sl0lioraae ISinin. dalard.
I.ua nova, a 24, s 11 horas e nllo. da man .
Crecente, a 31, s 4 hora c35mln.da mann.
Ter^a-feira 97
iMa^SSBiSSSSS
PARTIDA DOS C0RREI08.
Golanna e Parahiba. is seas. *"
Ro-G.-do-Norle, qulntas-felras ao melo-dia.
Cano. SerinhS.'.n. Rlo-Fonnoeo. Porto-Calvo
Macelo, no I. a 11 e *J "" mn-
Garanhuos e Bonito, a 8 ei.
noa-VIsta e Flores, a 13 effl.
Victoria, i quinlas-fclra.
Olma., todos.os dias.
PREAMAR DE HOJK.
Pilmeira, s C hora, e >4 minuto*da manh.
Segunda, s 7 oras e 18 minutos da tard.
de Mar$o de 1849.
N. 69.
DAS DA SEMANA.
26 Segunda. S. tudgrro. Aud. do J. dos
rph,. do J. do clvel e do J. M. da 2. v.
27 Terca. S.Roltertn And. doj. doc.da 1. v.
c do J. de pat do 2. dist. de t.
28 Quarla.S. Alejandre. Aud. do J.doc.da i.
v. e do J. de pat 4o 2. dist. de t.
29 Quinta.S. Berllioldo. Aud. doj. dosorph.
e do l. M. da I. v.
30 Sexta. S. Joo Climaco. And. do J. dociv.
c do J. de pat do 1. dist. de t.
31 Sabhado. S. Halbloa. Aud. do J. do c.
da 1. v. e do J. de paz do 2. dist. d t.
I llamingo de Ramos. S. Macario.
CAMBIOSJNO DA 26 DE MARCO.
Sobre Londres a 27V,e28 d. por 1/rs. a60 d.
Pars 350
Lisboa IU8 por cento de premio.
ll o-dc-Janelro ao par.
Desc. de lett. d boas firmas a l'/i X ao mea.
Acedes da comp. de Bcheribe. a 50 rs. ao p.
Uurn.Oncas bespinholas. M/TiOO a *y00
Moldas de (>#*)0 v. !7^>00 a 17/401'
. de 6/400 n. IflfiOO a I6>P
de 4/000.... 9/OO a 9/409
Prala-Patacocsbrasileiros 1/MH0 a 1/080
Pesos coluiunarios. l/!a0 a 1/980
Ditos mexicanos..... 1/900 a 1/920

1 .
ais^^
i
PARTE OFF1C!AL.
.MINISTERIO DO IMPERIO.
Snlve dovids propoMs* lei reglamentar das
eleicOes.
i*Secano. Rio-de-Janeiro. Ministerio dos nego-
cios do imperio em 29 de Janeiro de 1849.
Hl e Exm Sr Fornm presente* 4 S. M. o Impe-
rador as seguintesduvidis acerca da lei reglamen-
tar das eleicOes de 19 de agoste de 1846. r .
. i Duvida. Das cmaras municipaes das villas de
Cinavieires e Bellk-da-Princeza. e do cidadflo Joa-
ouim Antonio Pinto Lisboa do aistnctodo Coroal,
provincias da Bahia, S. Paulo e M.ranhflo, consul-
tando aquellas se poje continuar a funcoion.r como
iuiz de paz o individuo quo, depon de eleito para
sto cargo, exerceu o de substituto de uiz munici-
pal o de orphnna, e vico-Tersa, e reclamando aquello
contra a decisilo da presidencia profonda sobre ques-
l.'o semelliante.
. Duvida. lo cidadflo Domingos l.ourenco Vaz
Curado, da villa deGoianna, provincia de P.-rnam-
buco, confutando se. haven.lo exerwdo o cargo de
cromotnrda iues-ica depois que foi eleito juiz de paz.
esl inhibido de preaidir h mesa parochial, mrmen-
le tendo funecionado n junta de qualifleacflo, na
qulidade de presidente delta, qsiando no exercicio
da promotoiia, da qual esl aclueloaeate exone-
rado -. ,...,.
3 Duvida. Da dita cmara municipal da villa
Bella-da-Princeza, e do cidadflo Mano-I Alves Ri-
heiro.da cidade de Cuy.h, provincia de Mat-i-
Grostn, pcrgunt.ndo aquella se o juiz de paz, qu
he ao mesmo tompu rr.ajor commaiidanleda guarda
nacional, pode presidir a mesa parochial, tima voz
que passo o commando au seu immedialo, oeste
se ha inenmpatibilidade em que elle presida jimia
dequalifieacSo em consequenpia de ter aceitado o
posto de chele da legiHo da guarda nacional, de que,
po'm, anda nflo entrn em ejercicio.
4.* Duivida. Da referida cmara municipal do Can-
nsvieiras, se o cidadflo eloilo juiz de paz, e que se
acha no exorricio do cargo de delegado ou subde-
legado de polica, deve ser substituido naquelle car-
go pelo immedialo em votos, ou se pode elle assu-
nvr a jurisdircio de um ou outro conforme mais llio
convierna occasiflo.
5 Movida. Da uiencionada cmara da villa Bella-
da-l'rinceza, se est inhibido de funecionar como
presidente da mesa parochial o juiz de paz qu, dei-
xandode presidir junla do qualiiicacflo, fez parte
do concelho municipal da recurso na qualidade de
presidente da rain ira.
I'" o mesmo augusto Sonhor, de tudo inteirado,
houve por bom mandar declarar.
1.' ptivida. Que pelos avisos segundo ile 8 de mal-
eo, o primeiro de6 Jo outubro da 1847 I."esta cla-
ra e expresamente decidido que oexercicio de um
dus dous cargos (uAoassim o simples juramento) im-
porta a renuncia tacita d outro para que anterior-
mente se foi nomeadoou eloilo, e que, para se jul-
lar este renunciado, basta a simples nomear,flo ou
clnicJIo, porquu he ella suilicionle para dar o direito
de opc,!o, como bein deelarouo presidencia, contra
cuja decs fio se reclama.
2.a Duvida. Que est esta duvida suulcenlemento
esclarecida pelos avisos do I. de fevereiro de |847
> 8.*, e i Uc uulubro do iuemo auno, n vista dos
iiuiics o liavcr o cidadilo, do que so trata, presidio
incompetentemente junta de qualiticacflo, niloera
rasilo para que podesse ussmuir a presidencia da
mesa parochial.
3.* Duvida. Quo bem decidi o presidente da pro-
vincia do Malto-Crosso nao ter perdido o direito
presidencia da junta do qualilicar.no o cidadflo de
que se trata ; masque nfloie admissivol de manoi-
ra alguma que presida asscmbla parochial o in-
dividoO que tem exercidoo posto de commaiidantc
da guarda nacional; pois que, sendo incompativcl o
servio da guarda nacional com o Cargo de juiz de
paz, pelo artigo 11 da lei de 18de agosto do 1831,
declarado pelos avisos de 12 de setemhro o 8 do
nuvembro de 1833 e 9 de novembro de 1846, e por-
tara de 24 de agosto do 1834, segundo o prin-
cipio estabelccido na decisilo primeira o e.iorcicio
do emprego da mesma guarda importa a renuncia
do cargu de juiz de paz para que elle tora eleito.
4 Duvida. Que nflo ha incompalibildado no ex-
ercicio simultaneo dos cargos de juiz de.paz, e dele-
gudo e sub lolegado de polica, om vista dos arligos
26 o 27 do regulamenlo de 31 de junen o de iSti,
que auloiisa sejiiui os juizes de paz uomeados para
Viles cargo; masque, quamlo o juiz de paz estivor
na presidencia da mesa paroeliiai, deve passar ao
seu substituto a jurisdicf.lt> do cargo de polica que
oceupar, uflu s poique assitn convem para maior
liberdade da eleiejiu, puis que a accumula(flo da po-
licia neste ruso i ie mentir temor nos volitantes,
solireludo vista dos abusos que se teein dado, como
porque nflo'pdo, e nem eve ojui de paz ser Uis
frahtdoda funcgOes eleiloracs pora acudir a pocia
da povuneflo, quando all se flzor necessaria a accllo
da auloiidado policial, como ja fui declarado em
aviso exprdido eiu dala de 17 do correle tnez.
5.* Duvida. Que posto nflo devesso fazor parlo do
concelho municipal <>e recurso o juiz de paz que
iqualquer que fOsse o motivo) deixou do presidir
junta de qualilic!irflo, om vista das rasOcs quo dic-
taraui a decisilo dos avisos secundo do 22 de marco,
e segundo d 6 tle abril do 1847 i , com ludo se-
gundo os nesiitos avisos ilu eatava o juizje paz,
de que se trata, iuhibido de presidir mesa paro-
chial, pots quo sflo diversas as funecesde presiden-
te da mesa parochial, e de membro do concelho mu-
nicipal de recursos.
Dos guarde a V. Exc Fi'scomi de Moni Alegre
Sr. presidente da provincia da Bahia.
Solve duvldas sobro a execuetlo da lei regulsmen
lar das eleices. .
1.Seccflo. Ro-de-Janeiro. Ministerio dos nego-
cios do imperio em 5 de fevereiro do 1849.
Illm.e Exm.Sr.Fo presentes Sua Magestade o
Imperador o ofllco do presidente di cmara muni-
cipal da capital dess provincia, emi que expOe que,
deixando a purorhia def.arapina de fazer a elcicflo
dos vereadores c juizes do paz no dia 7 de setombro
do anno prximo passado, em que leve lugar a das
demais parochias da mesma capital, adtando- para
o prmeiro de novembro seguinle. sem que disto
tivesse cmara municipal previo conhectmemo, o
oue na opnrflo dclle presidente pareco contrario
aos rticos 41 e 94 di lei reglamentar das eleicOes
de 19 de agosto de 1846 entra em duvida se a mes-
ma cmara deve apurara eleicao da referida paro-
cha na forma do artigo 105 da dita le.
E o mesmo augusto Sanhor, ovlda a seccto do
imperio do concelho de estado, manda declarar, uo
conformidade com o parecer da mesma sreco, exa-
rado em consulta de 49 de dezomhro ultimo, que,
facultando o artigo 60 da citada lei ao presidento
ta mesa parochial, ou a esta, se nstallada j estiyer,
fazor a elecSo em qualquer dia, so por legitimo
impedimento nflo poilor ter lugar no dia aprazado,
nflo compele cmara, quenenhuma fisc.lisacn
exerro sobre processo eleiloral, cnlrar no conhe-
cimenlodo motivo por que a eleicflo se fazem di
diverso do designado, fmdertrlo a mesma cmara,
nos termos do artigo 106 da referida lei, commu-
nicar s autoridades ah mencionadas quatito Iho
parecer digno de noticia. O que communico V.
Ex. para sua ntelligencia, e para que, estranhando
ao presidonto da mencionada cmara o dirigir-so
iliroctamente ao governo imperial, quan lo o devera
ter feito por intermedio dessa presidencia, fapa cum-
prira esse rospetoo qte se determina na circular
expedida por esta secretaria do estado em data do 26
do mez (indo.
Dos guarde a V. Ex. Visconie de MonC Ale-
grn Sr. presidente da provincia de S.-Catha-
rina.
Solve duvidas encontradas na execugflo da le ro-
gulamentardaselelces.
1 Secqflo. Rio-de-aneiro. Ministerio dos nego-
cios do imperio em 5 de feveroiro de 1819.
Illm. e Exm. Sr. -Sendo presente a Sun Magesta-
de o Imperador o ohlcio de V. Ex. de 10 do mez pr-
ximo passado, e papis que o nenmpanharam, v r-
sando sobre a reelamaeflode um eleitor fHipplente
excluido da organissflo dn mesa parochial ni elei-
cflo de 7 de setembro do anno lindo, pela raflo de
nflo ser qualincado votante na quuliliaacflo que leve
lugar cm Janeiro do dito anno : houve o mosmo au-
gusto Senhor por bem approvar a decisflo pela qual,
em deferimento referida reclamacflo, V. Exc. re-
vo^ou a de seu antecessor queden causa aquella
exelusflo, pois qup, como bem enlendeu V. Ex., era
ella contrara A intelligencia que o governo imperial
tcm dado a citada lei, como se ve de vanos avisos,
o com especialida.io do de 20 de feveroiro de 1847,
n 19, quo no $ 7." eslabolorc nflo ser permillido ao
juiz de paz conhecer, em caso idntico, da legali-
d.ido.laeleiQflodossiipplentesde eleilores sd pre-
texto de nflo terem as qualidades exigidas na le,
cumprndo-lho regular so pela volacflo constante
das actas, convocando na conformidade del las os
supplentes mais votados atonumero respectivo do
eleitores, segundo prescreve o artigo 5. da mencio-
nada le de oloicfles. O quo-commumeo a V. Ex. para
sua intelligencia. -
Dos guardo a V. Ex.rtteonde de Moni Alegre
Sr, presidente da provincia de Minas-Gerae*.,
GOVERNO DA PROVINCIA.
Illm. e Exm. Sr. Tenho a stisfar;fl* de partici-
par V. Exc., que esta provincia continua a gozar
sncego.
Dos guarde a V. Exc. Palacio do governo do Ma-
ranhflo, 11 de marco de 1849..-Illm. e Exm.*r. pre-
sidente da provincia de Pcrnambuco. 0 presiden-
te, Hercutana Ferreira f'enna.
EXPEDIENTE DO DIA 24 OE MABgp.
Oflici. Ao cnsul dos Estados-Unidos. Ac-
cusnndoa recopeflo do oflicio que acabo do recebor
de V. S. com dala de boje, pedindo para mandar des-
embaracar a carga npprehendida a escuna hmmi,
visto haver-se pago oscompolentes dlrelos, tenho
a respotidor-llio quo, uflocabendo em miuhas altri-
buieOes alterar as disposir;0es dos regulamentos na
parte em quo determinan! taes apprehenso'S, que
devot ser julgadas cm conformidade dos meamos
regulamentos. inuitosinto nflo poder annuir ao quo
V. S. requisita. ,
Dio. Ao inspector d lisesourana da fazenda,
transmllindo os avisos sdb ns. 82 c 83 da thesoura-
ria ddltio-lirande-do-Noite, communicando o saque
de duas lettras, urna dn248,980ris eoutra doris
124,980 sobre a tbesourana a caigo de S Sea favor
de Francisco Jos Gomes. l'arttctpou-se ao presi-
dente da provincia do Rio-Grande-do-Norte.
Dito. Ao agento da coinpanhia das barcas de va-
por, ordenando expeca suas ordena para serem con-
duzi los a corte no vapor Hahiana os presos Eelix da
Tnnlnde Tonos, liento Sabino, Bernardo Jos 1)0-
mwgues 6 Manuel Paulino l.impti .o Abreu, este im-
penaes marmhi iios, e aquelle prmeiro grumete da
armad nacional.
PE^NAMBUCO.
1 ida Je publica, mais se distingtilram no reslnbeleci-
mento da mesma. defendendn o governo, ousada-
mente nieara lo por vndalos sedentns de sangue e
de mando, quo no sempre memornvel e luctuoso dia
2 de fevereiro invadirn) e ensoparam de sangue
brasileiro as ras desta elegante, porm malfadada
cidade; a todos estes bravos descendentes dos inflaos
hroes tem a imprensa pago um bem merecido tri-
buto, devido verdade e justica: nflo he, portanto,
justo quo no olvido e no embrido fiquem os servicos
daquolle que nflo s nost occasiflo. mas de lempo
mu remolo, os tem prestado com a maior IcaldaJo o
firmeza, com sscrificio de seus interesjes particula-
res o do sua sai le ate.
Queremos fallar do Sr. tenente-coronel o com-
mm Jante superior interino Francisco de Paula Seu-
za l.eflo. Esle prestante cidadilo, sempre amigo dn
ordem. sempre monarchista t|e prineinios, serve con
verdadeira adhesflo ao governo desde 1827, tempo
em que, sendo anda muilo joven, romeeou a anpa-
recer na sncindado nccupaipln o pnslo do alfere.s de
segunda linda : ei'ti 1831 foi nomeadocommandante
geral das guardas municipios ila frnzuozia de Muran-
uape : c tal foi o en enmnnrtamento e estima po-
pular que grangeou, que apenas se creou a guirdi
melonal, foi logo eleito capitfln commanlunlo da
Companhinhl avulsa, organisida na sui rreguezia :
em 1814 foi pelo presidento di prnvincii nnmeido
major da legiflo de Olinda : em 1836 passou a leen-
te-coronel commindanle do inimeiro batalhfln da
mesma loiflo, snrvindo com til ?elo. intellicencii e
ledicicilo.quo elevou esse lulillifln io estado de liri-
llisntis'mo i que chegoil. despemlendo pira lito nflo
potico de sin fortuna; o tanta foi a estima e influen-
cia que soubc inciriar como rommandantc do mes-
mo hitalhfln, que para salisfa/er ios seus suhirdi-
nndos deixou de aceitar a patenta de coronel de le-
giflo de fsttarass que em 1831 Ihe foi dula. E final-
ment iles le quo em Iguarassii apparereu o prmeiro
g'itoda revoltaoSr. Snuz l.eflo, deixan lo seus p r-
rieulares interesses, comecou a enneorrer com seus
servicos, alias relevantes, para 0 restabolecimento da
nr lein ; para logo fazendo do accdrlo eom o digno
delegado de Olinda reunir em Paulisla os guardas
nacionaes que, anda nflo contaminados do contagio
da rebelliflo, ar.ndiram ao chamamenlo de ambos,
marchnu nflo obstante O seu estado morboso ac.om-
pinhando a f6n;a que ao mando do coronel Bezerra
se dirigi a Igunrass, al que, chegan lo ao engnnho
Mnnjope, se aggravou de tal sorteo seu mal, que
alli iicou gravemente doente por aluuns di s, ten lo
de regressar com bailante risco de sua existenrii
pata esta capital, onde por mais de um mezseron-
servou em rigoroso tnUmento. Consta nos timbero
que, qusndo no dia 2 de fevereiro os rebeldes inva-
diiam esta cidade, S. S com a arma na inflo e de
accordocom ocoiuman lanle do ponto quo guardn
acidado pelo lado dn Hospicio f-z relevantes serv
eos, perc irrendo eom s.nguo-frio dilVerentes luga-
res do poni, ondo activo se coiiservoii lie que a le-
gilidiido fez com que iquelles vndalos so arrepen-
dessam do sus inaudita o inslita ousadia, cuando
etiesalojindo-sedas ruis o suburbios desta capital.
Todos estes sorvC>s do Sr. Smiw l.eflo, prestados
sempre rom verdadeiro Ijiteresse pela causa da rao-
mircl.ii.o fizeram digno da geral syinpilhia c eslimu
do seus eoncidadflos desdo seus lenros annos, sendo
uue por isso merecen em to los os lempos a confian -
o. do governo e do POTO, occiipan.ln todos os lugares
pnblicos na sua f.eguc/ia, nudo tam do.AoUn-
nenie eleitor, juiz de paz. sujhorefotto. snbdeleg.i-
doe veroadorda e*mra de Olin I que presrntemen-
le linda o he. Poesam todos estes servicos, esta de-
hceflo pela orden e tMOquillidade publica, esta le-
idade ao governo, e esle aferr 101 principios mo-
are icbos chosar o throno deS. M. .. que como
cuinmum dos llrasileiros os apreciara, e os ha
,," rom. nerar : entretanto proceda Mmpre allO
sr Souza 1-eflo, o conlinuiraa ser digno das_bon-
rjflos da patria e da geral eslima de seus patricios.
/iif Mies* y'*" t "" ------------
iiiro flonteiro.barata. ___ _____
Coinmuiiicado.
Cnmara municipal do Bccife.
2.' SESSAO ORDINARIA DE 8 DE MARCO DE 1849.
raBStoEvciA. do s. arco e m.hoquebquII
Prsenles os Srs. Barros, Egidio Ferreira, Barata,
Mamede e Vianna.faltmdo com causa osSrs.Carnci-
rn Montoiroa.doulorNery da Fonceca.esem ella oSr.
Gaudino, polo que o considerou o presidente incurso
na multa do art 18 da lei do 1." de outubro de 1828,
nbrio-se a sessflo, e foi lida e approvada a acta rja
ntecedento.
O secretario fez a Icitura dosseguintes olcios
Um do Exm. presidente da provincia, r.isionden-
do com as nformaQes, que por copis remetteu, do
procurador di corrta, fazanda o soberana nacional,
e do inspector da thesouririi di hienda, o ofllco
quo.a cmara llie dirigir em 24 de Janeiro prximo
pass'adn, reouisitindo pan praea do farinhi no bair-
ro do Itecife o callaboncodas Portas. Intoirida.
Outro do cidadflo Jos Camello do llego Barros,
juiz do piz em exerciciod o prmeiro distriett. do
I'oqo, petiindoquea ramsri jumiimiiiasse supplen-
tes para o substiluirem no seu impedimento, por se
terem mudado da Deguezia o segundo e lerceiro, e
nflo podorem mais exerrer seinelhante jurislircflo,
anda quando frtsscm nella novamente resiilir, em
v isla do aviso de 13 de dezembro do anno passado.
Que so rhainassem os dous supplenlos imme-
diatos. depois daquellcs, para se juramentaren! no
dia 10 do enrente.
Oulro dueontador, remetiendo o balanco da rncoi-
ti e despeza moniciual no auno fin lo, acompanhatlo
do competonle dotalhn e de cont e cincoenta o cin-
co documentos; e bem assim o orcamonlo para o
anno seguinle, e a relaco da divida activa e pisslva
Que rssa tudo transmilti.lo ao Exm presidente
Pua, em lempo competente, onviar assemblea pro-
vincial.
Outro do segundo supplente do juiz -le piz do sj-
gundo districlo do bairro do Recife, participando
nflo poder comparecer a prestar juramento, por do-
ente Que se cbamisse 0 immedialo.
Outro do fiscal de S.-Antooin, indiciado a pr-na
por dotras do theatro velho, em frente da ra do
S -Francisco, para o despejo publico do mesmo
bai.ro -Foi approvado, esemandou fazer publico
purcdital ,._, ..
Outro do mesmo fiseal.comroun.cindn a difliculda-
de de adiar quem se qneira encarregar do aervlco da
limpeza das ruis pela paga de 480 roiS diarios.
Que clevasse n jornal a 640 ris.
Oulro do mesmo fiscal, allegando nflo lor feito
lancamenlo das multas que tem dado, por so achar
atrasada a es riplurafio do hvro para islo destina-
do e mesmo |por ser esta pouco clara, solicitando
novo livro.Que pr'oseguissenacsrripturacflo, lin-
eando as notas das mullas dadas, e guardando assim
o regiment da cootndorii. .
Entrando cm dscussflo 0 ollicio do presidento uo
concelho do salubridado, que eslava adiado, indi-
ciidn os lugares para a rollocacflo dos eslobcleci-
mentos indusiriaes que tiabalham com fogos acti-
vos, forsm ditos lugares approvados, bem como o
que indicou o Sr. vereador Barata no seguinle re-
querimento que foi approvado, mandando a cma-
ra publicar edilaes pn conhccimcnlo de quem
equeiro que seje comprehendido ni dosignaeo
dos lugaios onde se teeni de establecer as odieinas
de fogos, fbndicc0cs,&c lodo o terreno devoluto a
comecar do llm das edificaQes pela praia k -'.
lado de leste, emsegtiimcnto ale a praia de S.-Jos i
jahir no largo das Cinco -Ponas. -Mar?o, 8 de 1819. -
0 veriador, fltrala ,
Fez mais o Sr. vereador Barata o seguinle reque-
rimento que foi approvado. man Jando-so no sen-
tido dellc expedirs convenientes ordens diversos
''Ttequeiro que a cmara de inteiro cumpriment
adispoicflo do artigo 84da lei do !. do outubro
de 1828, que Ihe serve de regiment, ordenando
aos Usc.es que cada um deve de morar em sua .c
guezia, como se evidencia do mesmo ariigo -Keei-
?,fe, 8 de marco do 1849-0 vereador "<>
jramenlou-se o primeiro supplento d.i ju % de
paz do primeiro districlo dos Aflogados, Hrinoisco ,,.., .......
1 iiiz Maciel Vianna. CiJos do corpo de volunlirios, daqua IWOOm
X^acb.ram-seaspeliqaesdoTheroz. Cor-calves ^0 hn'0 Sr. major Aniceto Antonio do
deJezua Azevedo. de l.ourenco Jos de Carvalno. de etendo0 mesmo Sr. ^^t
Pedro Ignacio Haplisla, do Antonio dos Santos Ier- pderam comparecer no da 2 do :mez le
._ ..o.. .1 r.aidimi dos .,..,,' prximo passido assim que principiouo
. ..____________..i...(.......i,, i i.,,. i1 i Irn
liorrespoiidcicia. __
~Sr7/tcdac/or?.-Seri.i en um ingrato, se nflo re-
eonhecosse os favores rocebidos ; e, nflo tenloou-
So modo de o fizer, VOU pul.lica-los por me.o de sua
ctinceituada folln. i-i..i. ,(
Tendo-mo isl.lo_ na.companhn, ^
Mo-
"te rrconl.ecer e gal.rdoar o .nenio no um deve
do homein usto e hones.o do to^gfcftl^
zando as consideraefles e 'efc'cncia dcv.das a ai n
vade tem nor verdadeira liussoU do seu juizo e
i S. rto on-usaae O inerecmenio daquolle que na
so'ciedade o em adquirido, cumprinJo con. ausle-
nd, do e dedicaeflo deveres que a mesma SOCied.de
1 hele,.. esc.i'do. I.lo poslo, temos v.slo que a
tmorenM nflo leu. poup.do seus typos p.r.. lazer
chr- ao conlieciarniS do publico os serviros do
odo" aquelles que, amigos da ordem e d. Uaoqu.l-
igo cm o supracit
3 lior.s da t.rde. iaiuio
A mini.a situaeao era da* pe.ores; FM^IS?
cu apenas do meu oflicio de carpin e.io. ,cnJ
. recuso linba para Iralar-.ne, c anda^ menos pan
sus.entar-mcc a 12 lilhos , fu. couduzido p#ra casa o i'v0 ^;,:".
coronel M.noel ^"J^^SpESSi
que armado m urna grana e.rac"^ ^
desdeo punc.p.o) e pelas I ^mo uos 0lllrt)s
o m.n.sir. o r , ^ fram feri.
5^nisfoiCcco?rK a medicina do Sr.
dos. Depois mi ocw r. Francisco Gon-
crurgiflo-inordo gj^ m0,ar no Recife.
Calves da oris, qu -^ lraU() com
cout.n.m nd. V ^, e rccelll soc.
>'




e do referido corpo, tamhem recrbi muitissimos
r'-nres de meus amigos, o em particular do Sr. al-
teres Antonio (oncalvi-s do Nortea
Grags aos corares generosos; receban) meus
agradecimeulns lodos quanlos estenderam sobre
mim as soas mflos benficas.
Sirvani-se, Srs Redactores, inserir em seu Ditrio
estas minlias toscas lindas, .le cujo favor milito Ibes
agradcccrei. Sou seu, -ticAndreda Coila flun-
letro. Afogados, :i de marco de 1849.
riil>lc;irioa pedido.
IJlm.S. Dr. Coime de Su Pereira.-O salutar be-
neficio que acabo do recober da me liciua appl.ca-
daporV. S. co.n Hbil delicadeza ao ferimontode
l>Ma que rcelo en, i de fevereiro prximo pasta do
solicitud e assiduidade com que no periodo de 50.
d.asd.gnou-scdevislla.-mn no leilo da dr, me
mipe o maior deverde ir pela imprensa rendor a
v. O meii eterno recoi.hecimento por ter-me
restaurado a saudc(abaixo da Divina Volitado ten-
dal ch^srX gener0S8S visUs Pafiolismo e a cari-
l,u,^frl^!^PI'!svs'c'omovo,0 de min ""''-
laoa gralidflo, o ingenuo ofTerecimenlo de meu di-
minuto valor. Recite, 2fi de margo de 18. he
.. o mais reverente servo e amigo obligado. -
Joo Jthanatio Rolclho.
COMMEftCO.
ALFAMDF.GA.flendlmenlo do da 26 . 13:074,297
Descarregam hoj; 27 de marco.
inle -San-llenedicto fumo e charutos.
Patachollfrcdn sabflo.
Barca llhondda macliinis.no.
Barca Hl- Dorado baclho.
Rana -//iw-^nn-mercadorinselaixasdercrro
Brigue -T.-P.-lieck-Ireu cagoa-raz.
Horca Jamn-Sltcart bacalbao.
Barca Golden-Flitce mercaduras e machinis-
mo.
IMPORTACO.
Hhomlda, barca ingleza, viuda de Liverpool, en-
trada no correte mez, consignada aRydgway Ja-
mnsiin & Companhia, manifestou o seguinte :
1 caixa diales ; a Croco Companhia.
35 leudadas carvflo, \ fardos e 1 caixa fazendas
de linho, 20gigos e 50 meios ditos louga, 742 caixas
e 12 embruliios ferro, i caldeira de f.-iro, 1 fardinbo
que pessoa alguma nio poder ser inscripta sem que
declare com a maior exactidSo o nome, idarie na-
(urabdade, filiagfloou senhorio, estado e moradia,
indicando o numero da casa.
Sala das sossOes doconrelho, 12 de margo de 18*9.
Joaqvim de Aquino Fonteca.
Ofiscal da freguozia do S.-Antonio do Recife Ui
publico para conhecimento dos habitantes da fre-
guozia e para que se Iba d o devido cumprimento ,
que a cmara municipal tcm marcado para despejo
publico os quatro lugares seguintes : 1.". por tras do
thealro velho, na extremidade da ra de S.-Fran-
cisco ; 2 , no fim do becco em que termina a ra do
Rangel; 3.", no lim da ra do Pocinho: 4., no Mnn-
do-Novo na extremidade da ra de S.-Francisco
F.m consequencia do que tica desdo ja prohibido
o despejo em outro qualquer lugar alm dos mar-
cados sb pena de pagaren, os infi actores 6,000
rs. de multa sendo conslrangidos a 24 horas de pri-
sfloos escravos ou criados quej>or ordem de seus
similores ou amos o fizerem. Tainherrt he prohibi-
do fazerem despejos immundos das 7 horas da na-
nlifla al as 9 da noite e quando estos se fizerem as
horas competentes, deverflo as vasilhas ser co-
hertas e bein lavadas, como determiuam as posturas
em vigor. Rccile, 16 de margo do 1849." mi-
mo Machado. ,
INDIANA E CHARLEMAtNE,
ou urna noite de halle malcarado,
vaudeville nnvoem um acto.
_0 espectculo comecara a 8 horas.
Publicacao litterarh.
O Dr. Antonio da Si/va Neve, juiz de direilo interino
da legunda vara do carne na comarca do Itecife, etc.
Faz saber que, no dia 27 do correte, s 10 horas,
na casa do tribunal do jury (era principio a qual-
icagflo rovisora para juizes de fado, que tem de ha-
ver nesle correte anno.
E, para quechegue a noticia aquellos a qnem con-
vier .mandou passar o prsenle que ser publicado
pela imprensa.
Dado e passado nesta sobredita cidade do Recife ,
aos 24 de margo de 1849. Jos Alfonso Cuedes Al-
canforado escrivflo o escrevi. Antonio da Silva
Netes.
A poca
Com este titulo acaba de publicar-se em Lisboa
um peridico industrial, scieolifico, litterario e de
bellasartes.com estampas eillustragOes A liltara-
tura tem I ido por certo grandes progresos na Fran-
ca na Allemanha e em Portugal e eiitre nos que
ja contamos perfrilos Iliteratos, ella nflo menos tem
progrodido; epois, hojeqneem Lisboa urna socie-
dade se propoe a escrever um peridico de tanta
instrucgflo, ena lingos quenos lie vulgar, nos de-
venios prestar o nossoapoio em prol de Iflo digna
empreza ; e a assim, convidamos aos amantes da ins-
Irucgflo a anima-la por meto de suas assignaluraa :
o peridico saho urna vez por semana, conlendo
cada numero 16 paginasemquarto grande, oduas
gravuras sobre madeira. Os pregos da assignatura
silo : por anno 6,400 rs por semestre 3,200 rs., por
trimestre 1,600 rs Assigna-se na ruada Cadeia do
Recito loja de ferragens n. 53 do Joflo Jos de
Carvalho Moraes onde os Snra. assignantes encon-
trarilo ja o priineiro numero.
-Para o Maranhflo e Para segu com a miinr
brevidade possivelo patacho Josefina, capitSo j.I
Mana da Silva Porto : para carga e passageiros offe
rece excedentes commodos : os pretendentes iratem
com o consignatario na ra do Trapiche, n 44 0
comocapiltn na praga. '
Leudes.
Avisos martimos.
Declaraces.
CORPO POLICIAL.
Dia 26 de marco de 1849.
Vieram presos : a ordem do Sr. delegado do segun-
do rustrido desta cidade o Daisano Fidelis Francisco
dos Santos por insultos ; por ordem do subdelegado
do Recife, Manoel Ferreira Onga e Jos Francisco, es-
te por ilesordem. e aquelle por levantar-se contra a
panno, 101 caixas chapeos de sol do algodflo, 9 fardos I palmilla. O subdelegado dos Afogados mandou para
la/cridas de dito, 2 caixas dita dita, 1 embrulho ob frecruias a Fidelis deSouza llorges, Evaristo Joaquim
jeclosdeescriplono; a R. Jameison & Companhia. I Filguera, Antonio Francisco e Silvmo Jos de San-
1 caixa el Tardo lazendas de 13a e algodio; a J.lt'Anria. O Sr. Dr. chefe de polica mandou enlregar
lo preso l.niz Affonso de "Alhuquerque Maranhflo a
assignou
dito pre-
Norle. Foj
1m i r .. lo preso l.niz Affonso de "Albuquerque Ma
100 caixas ndhasde I-landres, 24 fardos fazendas I Francisco de Alhuquerque Maranhflo. que
de algodflo, 7 ancoras de forro, 2 fardos fazendas de lianga para, no praso de 30 dias, entregar o
linho; a Jon.-s Patn & Companbia so na cadeia da cidado da Parabiba do ^
1 caixa fazendas de algodflo; a Rozas lfraga &
Companhia.
29caldeiras do ferro, 2 caixas e 1 pega machinis-
mo; a S. P Jobnslon & Companbia.
4 caixas azendas de algodflo, 1 dita longos bran-
cos, 1 barril manleiga ; a J. Stwart.
1 fardo carapugas de Ifla ; a J. I). Wolphopp &
Companhia.
16 caixas fazendas de linho, 7 fardos ditas de al-
godflo, 3 ditos ditas do Ifla ; Me Calmont & Com-
paubia.
1 barrica faiinlia do milho ; ao Dr. Arbuck.
5caixas fazendas do linho; a Russell Mellors&
Companhia.
2 chxhs instrumentos crurgicos, II barricas uten-
sis de botica; a V. Rravo
4 caixas fazendas de algodflo ; a Adamson llowio
& CunipaPliia.
10 fardse 4 caixas fazendas de algodflo, 21 cai-
xas miudezas o linhas ; a II. Cibson.
Jamei-Stwart, barca ingloza, yinda de Terra-Nova
entrada no correle mez, consignada a James Crab-
tree & (.ompanbia. manifestou o seguinte :
2600 bai ricas com bacalbao ; aos niesmos consie-
natanos. B
hl-Uarado, barca americana, viuda de San-Joflo
entrada no crreme mez, consignada a Deane Voul
e. Companbia, manifeatou o seguinio
2000 bai ricas com bacalhao ; aos mesmos consig-
raianos. e
_ CONSULADO f.ERAL.
Rendimento do dia 26.
Diversas provinciis .
solt Thom Paes lo llego. O ajudante, Manoel
Porfirio de Castro Araujo.
CONSULADO PROVINCIAL.
Iiendimento do dia 26..... 9
Movimento do Porto.
/avioi entrailoi no dia 25.
t*?.' *2 d!-S'-a[ca '"Bla/VWpi, de 341 tonc-
adas, capilao \\ Kennedy, cqnipagcm 12, em las-
tro ; a Deane oulo & Companbia.
Ruenos-Ayres; 21 dias, hrigue lirasilciro
PAGADURA MILITAR.
Em cumprimento das ordena que verbalmonte re-
cebeu do Exm. Sr presidente, em 22 deste mez o
lllm. Sr inspector da pagadoria .>/ publico a
nota abaixo escripia das madeiraa que sn precisan)
para osobjeclos abaixo declarados^ As pessoas que
astiverem, ou se comprometieren) a aprompla-las
com as dimensfies que vflo declaradas na mesma no-
ta pdein apresentr-se na pagadoria ao Sr. coro-
nel inspector com a declaragflo do lempo que Ihes
fr preciso para as apromplar, icora tanto qup nflo
exce-la a 16 de maio prximo futuro, c hern assim
com os respectivos pregos e ludo em carta fecha-
da. l'agadoiia militar de Pernambuco de 1849.
li escrivflo Jotlo Arcenio Barbosa.
Nota dai madeiras quite precisam paro os objectoi abai-
xo declarados.
Para urna prensa com os seus perlenccs pura fazer
farinha: um pao com 25 palmos de compriinento e
3 a 3 meio palmos em qnadrodo grnssura ; um dito
de25 palmos deconiprimentoe 2 palmos de dime-
tro ; nmdilociim 10 palmosde comprimcnlo e 2 pal-
mos dimetro ; 2 ditos com 16 palmos cada um de
comppimento c 2 palmos de dimetro; um pranchflo
com 10 palmos de compriinento e 2 palmos e meio
de largura e 6 a 7 pollegadas de grossura.
N. R As qualidades das madeiras cima indicadas
sflo bem conhecidas dos cortadores.
Para una alafona : duas pedias de monho com 4
palmos de dimetro ; um pao de sicupira, raassarau-
123,024 diiba.sapiicairana ele., com 15 palmos de com-
priinento e palmo e meio em quadro de grossura-4
ditas com 20 palmos de comprimento e um palmo
em quadro de grossura, sondo das mesmas quali-
dades juma linha com 35 palmos de comprimento
o palmo e meio de grossura quadrada, do boa ma-
deira; duas ilu/ias de laboas de amarcllo, com
umaemeia a duas rollegadas de grossura. -'- Ida
de Fcrnando-de-Ngronha,l4 de margo de 1849 -
RaymundoJosdeS-.uza Lobo, alfeie encarreca-
00. -- Ctrgio brigadeiro commandante militar.
(Conforme -- ./oio Arcenio tiarboza.
- Pcrante o coocellio de adminislragflo naval
tcm decontratar-se por arrematagflo para os navios
da armada e hospital dp marinha.o fornecimento dos
~ Para as iliias dos Agores o Lisboa aahe a barca
portuguoza Fluminente, do lote de 240 toneladas e de
boa marcha, a qual est a chegar do Rio-de-Janeiro,
segundo os avisos, e deve nesle porto demorar-se
poucos das : quem na mesma qulzer carregar a di-
to destino, ou seguir viagem, pode com anteceden-
cia contratar com Amorim Irmflos, ma da Cadeia,
n. 39, osquaes garanten) os bns comniudos mesaio
para familias.
""''"r? oCe,,r se8"8 viagem a escuna nacional
Mana-Firmina : para carga ou passageiros, trala-se
com Jos Antonio, na ra da Cadeia do Recio. nu-
mero 34.
Para o itio-de-janeiro sabe no dia 31 do cor-
rente, o patacho Dovs- Irmoi: recebe alguma carga
e escravos frete, e tem bons commodos para pas-
sageiros : os pretendentes dirijam-se ruado Tra-
piche, n. 6.
-- Para o Porto sahir, impreterivelmente no dia
8 de abril, o bngue porluguez Ventura-Feliz, por se
adiar con. o carregamenlo quasi completo : para o
resto da carga, ealguns passageiros, aos quaes ain-
la otrerece bons com modos, trata-sc com o consig-
natario, Joaquim Ferreira Mendes Cuimarfleg. ou
com o cap.tflo, Zerorino Ventura dos Santos, na praca
do Lommcrcio. K v
LeilKo que fazem Regord & Coucanas por r
lervencSo do corretor Oliveira boje, 97 do corren"
U, s 10 horas da manhfla o sou armazem da na
da Cruz, n. 1, primeiro andar, de varias fazendas
francezas, sarjas, mantas o Chalos de se la solins
cortes decolletcs, melas, luvas, sedas lavradas, per'
fumarias, e oulras fazendas todas prnprias deste
mercado, e qu serflo vendidas por todos os pregos
para liquidagflo de cuntas. '
LEILO DE SAPATOS PARA SENHORAS.
Na rua-da Guia, n. 36, primeiro anJar, no Recife
se far leudo no dia 30do corren le, pelas 11 horas
do da, de urna porgflo de sapalos para senhoras, d
rouro de lustro, duraque e courinho, e alguma obra
de hornero, pouca, de cncommenda, bein aeabada e
de bom gosto, chegada -ltimamente pelo brigue
Novo-Vencedor.
Avisos diversos.
3:152.655
3:275,679
508,55o
dem; vapor de guerra brasilciro Thelii
1 lm-f ra',lin-|l'ncnl Antonio Francisco Pereira
dem bngue-escuna de guerra Canopo, con !
dfO. (,nme"0-Uln"" '* de ieilo SffE
Idom; brigue-escuna
di, com
d'Ilodem.
Marseilha
M. Le
[nccimeiitoaconiparererem na sala de suas 1
nmman- pelas 12 horas do dia 31 do correte, com suas S
poslas em que declarem o menor prego e o nome do
fiador que seru pessoa para esse fim habilitada ad-
verte-se que o rorneciinenlo da carne verde ho por
igue-escuna de guerra braslleiro leaalida '"'I1'0 d6 Ul" ""t7". , M mais eneros por lempo
mandante o ca,-itflo-tenciile Jlo (T,,,9~' dc- t"'8 meZ0*- SaU das """ uo "iclho d'ad-
n. e ,uao<-"s'oJ'o,miiii.slracao naval, 24 de margo de 1849. secre-
tario Lhittioiu Santiago de Oliveira.
-Para o Porto sahir, al 15 do mez vindouro, o
nein conliecido brigue porluguez Primavera de que
liecapililo Manoel Augusto Canario, por se adiar
com maior parte de aua carga prompta : para o res-
tanto o1 passageiros trata-se com o consignatario,
Aiilonio Joaquim de SouzaRibelro, ou com o dito
capiflo, n praga.
"{"LiBhao bf'gue portuguez Triumphante ,
ca pililo Sabino Antonio do Cabo A Imeida.sabe com a
maior brevidade possivel: quem no mcs.no quizer
carregar ou ir do passagem para o que oftereca
excelleutes commodos, dirija-se aos oonsignatrios,
Oliveira Irmflos & C. na ra da Cruz, n. 9 ou ao
referido capullo. '
, "" *"a '-sbd o birgue porluguez Sublme, capi-
tflo Joflo Francisco de Amor, sahe impreterivel-
inei.te no da 6 de abril vindouro: quem no mesmo
quizer carregar |ou ir de passagem, dirija-se aos
consignatarios, Oliveira Irmflos & Companhia na
ra da Cruz, 11.9, ou ao referido capitflo.
- Vende-se o brigue nacional Ledo, de muilo boa
construcgflo, forrado de cobre. o qual se acha fu-
icado defronte do Forte-do-Mattos: quemo preten-
der dirija-se ao paleo do Girino n. 17.
--Para o Rio-.le-Janeiro sahe impreterivelmente
quarta-rUTa,28do corrento, a escuna Santa-Cruz :
quem quizer embarcar escravos, dirija-se ama da
- Para o Rio-Grande-do-Sul sahir breve o brigue
\ictona, o qual pode receber alguma crga a frete :
quem quizer no mesmo carregar e embarcar escra-
vos, pode dingr-se a tratar com Amorim Irmflos, na
ra da Cadeia, n. 39.
- Para Rabia seguir o brigue Algrete, o qual se
propOe a receber carga a frele com modo : quem pre-
tender, lodeentender-se com Amorim Irmflos, na
ra da Cadeia, n. 39.
--Para a Baha sahe, em poucos dias, o hiale Flor-
do-tec>re : para carga e passageiros, trala-se na ma
do Vigario, n 5.
-Os Srs. carregadores da barca portugueza Ftor-
fa-Wr/yaquoiramlrazerseus conhecimentos casa
de seu consignatario, Manoel Joaquim Ramos e
silva .lllm de se podrem legalisaros manirestos da
mesma barca.
- Para Lisboa, com escala pelas ilhasdos Agores
segu com multo brevidado a polaca nacional So-
aedade-Flix : quem na mesma quizer carregar, ou
ir de passagem para oque lem muilo bons com-
modos, d.rija-so ra do Vigario, n. 8, a tratar com
Joflo lavares Cordeiro.
--Para o Rio-de-Janciro segu com toda, a bre-
vidade o brigue brasileiro S -Jote: para carga e pas-
sageiros Irata-se com (.andino Agoslinho de Bar-
ros na pracinha do Corpo-Santo, n. 66, ou com ca-
puiio, Jos Ramos de Sguza, a bordo do dito brigue
do"don1J!;Se0.^'8Uf ,,01,,oin,"ido A,e9rc,e' forra- ram MWcMntoiZV&UtUd
do do cobre c promplo de todos os seus perleuces do e no dia 12 do corrente.
-- Vende-se um excellenle sitio 00 lugar da Pon-
(e-de-Ucha distante desla menos de um quirto
de legoa, a margem do rio Capibaribe com caes e
esca Jaria de embarque e desembarque, com ptima
o grande casa de vivenda com duas salas, gabi-
nete, 8 quai tos, copiar, cozmha fura, gallinhero
outra dita nova, com bastantes commodos, con
quintal murado de 190 palmos em quadro enzalla"
nova para escravos, casa para felor, estribara e
cocheira para tres carros quarto ao p para pretos
urna cacimba de 20 palmos em quadro com cobert
o tanque para banho eoulro para lavar roupa e fa-
zer varrella com telheiro recitado para guarda-la
e outra pequea no centro do sitio, um grande po-
mar de larangeiras .jaquwras mangueiaas. fruta-
pflo, anot)8r oitla, jamhelro!, goiabairas, coqueiros,
cafezeiros, grande par^iral de excelentes uvas, o
qual tcm no centro um repuxo dagoa com seu
tanque que serve de regar : todas as nrvores estilo
ero estado de producgfio : o sitio tem de frente 600
palmos e mil de fundo pouco mais ou menos, com
un ptimo vivelro bom sementad-., e que d com
fartura peixe para urna grande familia ; baila paia
capim: no fundo do sitio existe un mangal que or-
nece lenha para o consumo da casa lodo o anno. Es-
te predio pela sua edificagflo e vantagem da siluagflo
pureza do ar e bella vista lorna-se urna deliciosa
morada para quem quer descangar dasfadigas da
vida -e esl urna bella acquisicilo para aualquerse-
nhor de engeiiho : a traiar na ra de S.-Frandscu
no palacete prximo a mar. . '
No da 25 le margo do corronte anno appareceu
em casa do abaixo assignado, na ra estreita do Ro-
sario, o. 30, segundo andar, um moleque do nome
Caetano, o qual nao sabe dizer bem quem he seu se-
nhor: quem sobre elle liver direilo, dirija-se ao
mesmo lugar indicado, que. dando os signaes cor-
tos, se llie entregara. Declara mais o abaixo asigna-
do, que se nflo responsabilisa pela fuga. Antonio
Lervatho de Almeida.
-- Pretende-so alugarum silio em qualquer lugar
destea arrabaldes, por 30 s 60 4,as. nflo distando
mais desla cidade que um legoa na Praga-do-Com-
mergo, n. 2, ou annuncie.
:-Moje, 27 do corrente, perante o Sr. I)r juiz da
primeira vara docivel, na sala das audioncias. sn ha
de arrematar, por ser a ultima praga, um escravo por
oxecugflo de Jos Antonio de Oliveira contra l.uiz do
Reg Barros.
^ Aluga-se um sitio na estrada de Be-
lm com casa para pequea familia, bons
crvoredos de fructos, bii Ierra para plan-
ta ciio e pasto para ter annualmenle duas
vaneas : na fabrica de licores de r rede-
rico Chaves, no Aterro-da-Boa-Vista,
n. 17.
Joaquim Ignacio Xavier retira-se para fra do
mporio.
Aluga-seum sitio que lenha algumasfructeiras,
coqueiros, etc., com baixa fresca paia capim, do
Manguind at o Monleiro : quem liverapparega pa-
ra.lratar em casa de Raymundo Carlos Leite.
Jos Joaquim Ai.tunes embarca o esersvo Vi-
cente.
P.eciss-se de um liomem, anda mesmo que so-
ja cassdo, para lomar conla de um sitio etraballiir
no mesmo 1 airas dos Martyrios, ra do Caldeirero,
n 46
--Fremontcomsua familia relira se para a Euro-
pa, e deixa cncarrogado de seus negocios a Croco k
companhia.
-- O bacharel em direilo l.uiz Lopes Castello Brin-
co e Silva vai a provincia do Maranhflo, e como, pe-
la brevidado de sua saluda, nflo tenha tempo para
despedir-se pessoalmente das possoas com quem
aqu tem relagdes, o faz por meio deste.
Jos Joaquim da Costa Gnimarfles, subJifo por-
luguez, relira-separa rra do imperio.
Iloje, 27 do corrente, se hilo do arrematar, em
praga publica do Sr. Dr. juiz do civol da primeira
varo sem Talla, por sera ultima praca, as casas
terreas da ra da Florentina, ns. 16 a 18, que i fo-
mez pass.i-
para navegar: quem o pretender, para examinar
pode ir a bordo, o qual se acha fundiado defronte do
cacsdoGollegio, c para tratar-sc, na ma da Cadeia,
n. 39, com Amorim Irmflos.
-- Vende-seo patacho nacional*-
Navio tahido no. meimo dia
a ; polaca franceza Heliopolii, capitflo Pedro
Croix, carga assucar.
KDiTAtts;
ou o Carrasco de Veneza,
drama a carcter, em cinco actos
oaguim d Aquino Fonseca, Dr. em medicina pila [a-
ru ,ldcdc 1'ani, preiidenft do conreino geral de ,a-
luoridade publ.cn, cmmissario eaccinndtr provin-,
2 tPrf-/'j 'W". ""* crrcplndentey c culo"," M a
da loaedade de tc,e,,Ci.,s medicas de LUb^i, etc. ele. ' '' A
l-az saber que ninguem pudera sor Vaccniado s
que antes se faga inscievcr, para o quo be necessa
qu.-com,,a.eganarepaitigflo lias q.ia.tas-feiras u
sabbados, das 8 as 9 horas da manlia; assim como
THEATBO l)E APOLLO
iXON'A ItEI'RESENTAgAO DA ASSIGNATURA.
gUAnTA-FK.n, 28 DR MAC0 DE 1849,
lera logara primeira represenlagflo da
vi-:ni-;zia.\a
_. vjmsb.n, ii.iiuun t'rancilina, de lote
ue seis mil e quinhentas arrobas, construcgflo brasi-
r!;l,>^0.prum,ll ,,ara .seuir via8en. o qual se acha
iiin.loado em frenle a ponte do llecif
denles ah o poJerflo examinar, e para
do Vigario, n. 19, segundo andar, co
sem
ario
iras ou
e de grande es-
lexan.lre Duina*.
DANCA.
I m passo nobre, danga,|() ,,P|a Sr.. Camoiu.
.,"'.',.cat,?.'"n fr.en^e P0te do Recife: os preten-
Iralar na ra
PinheTro."' --.. com Machado &
-- Para o Ro-Crande-do-Sul segu, no lim do
corrente mez o patacho Doui-Irmdos: recebe al-
guma carga e escravos a frele o lambem lera com-
modos para passageiros: os pretendentes dirijam-se
a ma do Trapiche, n. 6.
--Para Lisboa sahe, com brevidade, a bem co-
ndecida e veleira barca portugueza Ugeira, deque
lio ci-pillo Antonio Joaquim Rodrigues : quem u.-lia i
^X"*^ "}"}'?****'"' P"' que ten,
- Precisa-se comprar urna negrinba ou mula-
liuha do 4 5 anuos ; quem liver annuncie..
Joflo Jos de Carvalho Moraes embarca para o
llio-de-Janeiro o seu escravo de nomo Benedicto ,
de nagflu Cosa.
Precisa-so do um ralxeiro para um estabelec-
mento na villa do Rio Formoso : na ma do Cres-
po, n. 23.
Precisa-so de um caixeiro que d fiador a sua
conducta e que tenha bastante pratca de venda ,
para receber por balango urna das melhore* vendas :
queinestivur nestas crcumstaneias annuncie.
Antonio Jos de Oliveira, Brasileiro nato, mo-
rador no Aterro-dos-Afjgados, vai f.zer uina viagem
ao Rio di--Janeiro.
Precisa so de urna amada leite forra ou capti-
va, mas que tenha bom leite : na ra das Cinco Pun-
tas, n. 25, ou annuncie por esta folha, para ser pro-
curada.
~ Aluga-se um sitio na estrada dc Beltn ,
familia, muitas fruleiras
com
boa
eoVi'sTg.^ '"" " 'ruieiras, boa
Z 11, "be7U!10 "abell & *'- erra'par.VlanUSo, pasto para ter duas vac.s,
cmmerc.o Urd U "' P" do por pr'eco Com modo, no Alrro-da-Bos-Vista, fa-
brica de licores, n. 17.


-

Jos Soares de Azevedo, professor de lingoa.piares na occasifloom que os recebaren). Outros'm,
franceza no lyceu, lem aberlo em sua casa, ruado convida-se os amadores da msica a comprarem sc-
melhaute compendio que, segundo os entendedores
da materia merece serdonsultado.
(I riza rio larga_ n. 36, segundo andar, um curso de
RIIETORICA e POTICA, e oulro de CF.OGRAPIHA e
HISTORIA. As pessoas que desejarem estudar urna
ou outra destas disciplinas, pdem dirigir-so a in-
dicada residencia, demanliKa ateas 10 hora,ede tar-
d a qualqer hora.
o afcridor roga a todas
as pessoas que conduzco! mel. agurdenle, azelte
Ac ,' pura o morcado desta cidado ein ancoras; e que
amda nflo aferiram.que quanto antes venham aferir,
pnis o lempo da aferigflo est a acabar-se,e os (hicaes
respectivos passarflo dar as corridas do costumo, e
aquella* qile encontraren) sem eslr ateridas ueste
a "no ilc l849,serflo multadas em 2,000 ris cada urna,
o obrigailas a aferir; assim nomo previne aos senho-
res de lojat, que, estando prozimo o tempo da revi-
silo, iilo Ibes passar verba de revisflo, sem que cs-
tejam exactas com o padrflo da cmara, e para esse
lim j tem preparado urna porgflo de varas e covados
j ateridos para aquellos que precisareui.
-- O afcridor, ct conformi-
dade do artigo 8.* do regulamento da cmara, roga
aos Srs. fisc.ies, que estando a indnr-sc o lempo da
iterigflo anda nlo appareceu individuo algum para
aferir regoas de 10 palmos, craveiras que gflo obri-
gados a nsarem todos os mcsircs podreiros, carpi-
nas, rantelros, vendedores de madeiras todo a-
quelle que tem neccssidade dessa medida, afim do
que venham aferi-las, do contrario ser prejudica-
ilo em sua arrcmatacSo.
CHAPEOS DE SOL
ftud do Pos seto, n. 5
Oh! que petncha para o amavel e respeilavcl pu-
blico : novas sedas da molhor qualidade quo se po-
de fabricar, porserem de incommenda e da oielhor
I fabrica de Franca, reeebidas agora.
O fabricante deste estabeleciment advorte ao res-
I peitavel publico desta cidade que elle possue pre-
immiouioiih um rico sortimento de chapeos de sol,
assim como chapeos de sol de seda furta-cres, dos
niais ricos que teem apparecido neste mercado, e de
I cores conhecidas ; ditos para senhoras de bom tom,
adamascados, lavrados, Com suas competentes fran-
I jas ile retroz, ludo que ti-m de u.ais moderno 0 do
Imelhor gosto; um completo sortimento de chapos
de sol de panninho de todas as cores e de lodosos
tamanhos, para hninens, senhoras e meninos: ha
tamhem igoal sortimento de telendas para cobrir ar-
mages, tanto de sedas de cOres, como de panuinhos
trancados e lisos imitando seda. Adverte-se que os
freguezes serflo servidos com brevidade, e se acha-
r.iu satisfeitos da boa qualidade, do bom gosto e do
bom preco.
Lotera do ttieatro publico.
Nao (ibstanie a morosidade que tem havido na ven-
da dos bilheles da ultima terca parte da 18.' lotera,
todava o thesoureiro, descjoso de fazer andar as res-
pectivas rodas o mais brevepossivel, convida ero-
ga aos amadores desle jogo que se apressem a com-
prar o resto dos bilhetes que ezistem.
Fabrica de espedios.
Joflo Duboi faz publico que presentemente acaba
de montar urna fabrica de por ac em espedios de
maior tatuando : as pessoas que se quzerem utilisar
de sua arte, pode o procurar em casa de sua resi-
dencia na la larga do Itozario sobrado ns. 6 e 8.
Falinea de Todos-os-Santos
Frmino Jos Flix da Roza, com escritorio na
ra do Trapiche, u. 44 avisa aos seus freguezes que
acaba de receber pe escuna lu osa novo sorli-
menio .lo excedente panno de algodflo entrancado
daquella fabiica, ptimo para enSaccar assucar e
para roupa de eseravos. O annuiicianle coula que,
aleui da fazemla o desejo de animar o desenvol-
viiiientodeum fabrica inleiraniente nacional, pro-
mover o prompto consumo da sua receita.
Os abaixo assigi.adoa, scienlilicam ao rcspeila-
vel publico, muito prihcipalinente a todas as pesso-
as que teem penhores de ouro em Sen poder, por fa-
zendas compradas a casa, osquedevem vir tirar im-
pieternclmente.da ata dcste a 30 dias.devendo por-
lanto vir municiados da quantia que se julgarem ue-
vetlures de principal e juros, conforme abaixo passa-
mos a declarar os seus debilos.tanlo de principal co-
mo dos juros;certos de que.llndo dito prazo.nflo com-
parereiido, serflo vendidos para pagamento, licando
anida subjeitos ao saldo que faltar para dito Im,,ult-
menlo, c se algum dos ditos penhores tiver algum
saldo a favor, promptauente se lite entregara :
5?2"f "" V*cUeC0>' moradora em Na/.reth,
I t H-Jfl iiir.it * 1 r.in _*_ a*._ a i ... .
m
i 23 820 juros 2o,720, que faz ludo 49.540 ris ; Jos
relix da Silva lobato, 33,620 ris, principal e juros,
inora na cidade da Victoria ; Theolonia Mara da
Concoicilo da cidade de Olinda, 32,190 lis, princi-
5, AJuro-S; Ma.ru Pral,C9M '. nesta praca,
JO.920, principal e juros; joanna Mara llaplislnd
Cunceicflo, 19,880 res, nesla praca; Theo.iora Ma-
na ,1.. n.iu Morlo, da ci lade da Victoria, 11,920 ris,
do principal e juros; Manuel do Barros, de princi-
pal e juros 7,500 iis. I'ernambuco, 12 de marco
|de 1819 Victorino $ Guimnrfiei. V
'-mmmmmmmmm&smmL

S-ovo rap Andaraliy.
i\o deposito geral deste rap a-
caba de receber-se urna no\a porgflo do mais
i ^scellonlo * blico poder experimentarse apres'niara urna
[t a"'oslra,pois imita ao de princeza de Lisboa;
S3 e cuntnua-se a vender pelo inesino preco
na ra da Cruz, n. 63, pimeiro andar, assim
ja como se vendo o mais excellente cha brasi-
"* sileiro.
[ wmmmxmmmm tmmmmmm
taraaptsioatque lencionam leguir viagem.
Na ra do llangel, n. 9, continuam-sea tirar pas-
sapoilcs para dentro e fra do imperio deapacbam-
| se eCravose correm-se fnlhas : ludo com brevida-
dee prevo muitoenmmodo, como se tom dado cx-
collrnte piova nodecursu de8 annos
Os Srs. quesubscicveiam para o nono comptn-
ilio ile mustea pura it wo da moctdade brailleira por
I). II. Vuisurani/a queiram dingir-se pra^a ilndep'ciideuci, ns 6 e8, alio do receberem os
|exemplares que llveram a bondade de se obrigarem
alomar, digtiaudo-se Os que anda nilo pagaram ,
e ConttaiiiUas listas que estar So prsenles, de en-
tregar 2,000 ris. por cada um dos mesmos exem-
-- Guilberme Augusto Rodrigues Selle, lendo an-
nunciado por este Diario, que ia ao Rio-do-Janeiro ,
annulla agora esse* annuuco visto que, havendo
reilo'accommO'lacllo na causa de compromisso que
mova a seus credores nflo segu mais para a cor-
te o recurso de revista que os mesmos intrpozeram
s senlencas oblidas em favor do annuncianle no
tribunal da relacRo desta cidade. Cuilherme Selte,
agora que est novamenle rehahilitado no commer-
cio e de posse de todos os livros, ttulos e mais pa-
pis pe'lenceiites a sua anliga casa de negocio, que
existiam no deposito geral, avisa e roga a todos os
seus devedores, tanto da praca como do mallo para
que Ihes vio pagar no Aterro-da-Boa-Vista n. 10,
poiipando-o assim aos moios judiciaes, e publcacilo
por esta folha de que usar contra aquells que se
recusaren) a pagar-lhe,
~ Aluga-se urna sala e alcova em um primeiro an-
dar, propria para um homem solteiro, ou escri-
torio de algum advogado : a tratar na ra do Quei
mado, n. 9, segundo audar. Na mesma casa precisa-
se de tima pessoa quo saiba fazer pflo e bolacha e
quo quoira ir para urna villa do multo.
Alugam-se mobilias da forma que convier aos
freguzes, para casas particulares ou pordias ; bem
como cadeiras para qualqer feslividade ou fune-
ral, por prego muito commodo : na ra Nova, ar-
mazem u. 67.
Aluga-se urna ama para o servigo interno de
urna casa de familin : na ra das Cinco-Ponas ,
n. 113.
Jos Fernandos GuimarSes, Porluguez, retira-
se para fra do imperio.
- Quem precisar de um caixeiro porluguez para
taixoirode qualqer airuniacio, excepto venda,
o qual d fiador a sua conducta annuncie.
A quem convier vender um milheiro do lelhas
de boa qualidade, botando-as nos Arrumbados, di-
pija-sc a ra da Florentina n. 16. Na mesma cas*
vende-so uina porca de raga bah muito gorda o
propria para criarlo.
-- Perdeu-SB. na noite de 22 do correle, na oorta
da loja do Aterro-da-Ra.-Vsle n. 10, urna cafleira
pequea dourada, conten Jo duzenlose tantos mil
rs. em sedulas, sendo urna de cem mil rs. branca, e
outras de vinto, dez, cinco, do dous e um mil rs., e
alm disto alguns objeclosde ouro, assim como uns
brincos pequeos, dous boloes de abertura, esmalta-
dos; igualmente conlinha-so na lila cirleira um b-
Ihete de confisslo ; quo Toi de ludo o que menos se
senlio: quem, portanto, achou dita carteira e a
queira restituir, dirija-so ao Aterro-da-rta-Vista,
loja n. 10, quo ahi se dar a gralilicacao ao portador
de ci licenla mil rs.
Precisa-sede um olllcial de lanoeiro que en-
leuda tambom de dislillare queira subjeitar-se a en-
gajar-se para um eiigcuh'odistaiitn desta cidade 14
leguas : a pessoa que estiver notas circunstancias,
poJedirigr-se a tratar com o doutor Francisco Joflo
(.ameno da Cunlia, na praca da Rila-Vista, casa da
esquina da ra do Aragilo.
O doutor, )(>.-<'' liento da C un lia F-
gueiredo mudott-se para a na da Auro-
ra, casa n. q 8
Francisco Luiz I'ereira, subdito portuguez, reli-
ra-se para foia do imperio.
Os abaixo assignados, subditos portuguez.es,
retiram-se para fra do imperio: .Manuel da Silva
Alenla, Domingos Jos Ferreira da Silva, Joaquim
da Silva Cosa Faradelos, Miguel Francisco Ferreira,
Francisco da Costa Ferfls, llernardino da Cosa e
Souza, Antonio da Silva Torres, Jos Concalves da
RoCha, Francisco J"8 da Silva Moiss, Julio da Cra-
ca Bastos, Semllm Baptista da Silva Bastos, Caeano
do Paiva Ferreira, Bernardo l.eiie Peixoto Cuima-
riles, Jos de nlivena, Miguel Rodrigues l'inlo
Jos Rodrigues Piros da Maya,levando este ultimo em
su,> cumpanhia, Mara Candida de Azevedo, Umbral
porluguez*.
Jos Antonio Rranco, subdito portuguez, rcti-
ra-se nam fra do imperio.
No dia 23 do crrente, na occasiilo depassara
prorisso, furlaram da algibera do abaixo asaca-
do tima caileira, rouiciido l:015,000rs. em notas,
sendo urna de 500,000, urna de 200,000, urna de
100,000, tres de 50,00i>, duns de 20,000, urna de
10,000 e 15,000 rs. em notas de dous mil ris o dez
losti'S, quatro ledras, sendo urna de 1:900,000 rs.,
firmada por Jos Joaquim Rias Fernandos, a vencer
a 21 do aposto, duas ditas, firmadas j or Francisco
Ignacio Ferreira Jnior, sendo una da quantia de
890,000 rs., vencida em 27do fevereiro prximo pas-
tado eoulraa vencer em 18 de abril da quantia de
l:0sl,000is. urna dila de llenriques Concalvcs da
Cunha a vencer em 13dejnnho, da quantia de rs.
200,000, una dita sacada por JoHo Jos Rodrigues
l.oflere afeita por Antonio JosCoelho do Itozario.
Os acreilanles das lellras j se acbam prevenidos pa-
ra s pagarem ao abaixo assignado : quem do dito
furto ler noticia ser recompensado generosamen-
te, eoque lal facto pralicou querendo restituir a
dita rarleira com as referidas leltras, ficando-se
Commetadedo dinheiro, podo bola-la por baixoda
venda da ra larga do llozario, n. 50. --Joaquim
Dial Fernanda.
Francisco Antonio de l.una rctira-se para o Rio-
de-Janeiro.
O credores do inglez John Wilson compare-
cam no da sabbado, 31 do corenle no consulado
britannico na na do Trapiche-Novo ao meio-dia
em ponto. Pernainbuco, 23 de marco de 1849. A
Auguilus Cowper, cnsul.
Quem rnnuiiciou precisar de 4 a contos do
ris com hypolheca dirija-se a ra Dreita II. 14.
Alugam-se os segundo e lercriro andares da ca-
sa n. 15 da ra da Cruz
-- Joflo da Conceico Bravo rctira-se par* Por-
tugal
O lente Joflo Concalves Netto embarca para o
Rio-de-Janeiro o seu escravo Manuel, de na'cflo An-
gOlc.
Joflo Antonio Antones, subdito de S. M. Fide-
lissima relira-se para fra do imperio.
Prccisa-se de urna pessoa forra ou captiva, pa-
ra trabalhar na destilaeflo da tmvessa da Concordia.
Relira-se para fra do imperio' llenrique Zim-
mer, com sua senhora o quatro filhas menores.
~ liflo-sc 500,000 rs. a premio sobreliypollieca em
urna casa : quem pretender, dirja-se ao Aterro-da-
BOa-Vista, ii. 63, que se dn quem faz este negocio.
Aluga-se urna casa terrea, sita na travessa do
l.ivramenlon. 12 :a Iratrrim ra larga doRozario,
n 39, segundo andar.
-- Precisa-se de urna ama forra para o servico in-
terno de uina casa de pouca familia : na ra larga do
Rozano, n. 48, primeiro andar.
Desappareceu no dia 23 docorrente o mulali-
BOO 40 Dome Vicente, de 12 annos, levando calca
ao ina azul, jaqueta de bri.n riscado, camisa de ma-
oapotao.suj esem chapeo -. consta que anda mes-
mo pelo bairro dn Santo-Antonio qncm o pegar lo-
ve-oaruadas Trinchciras, n. 50, que sera recom-
pensado.
Francisco Joflo de Barros embarca para o ltio-
de-J nieiio o seu escravo crioulo, de nome Olympio.
Urna pessoa que tem de se retirar para fra des-
ta provincia vende urna mobilia em muito bom es-
lado com os seguintes objeclos : duzia e meia de
cadeiras um soph, urna mesa de meio de sala,
um jogo de bancas, um toucador, sendo estos objec-
los de Jacaranda urna marqueza, un>a mrsa els-
tica um aparador, urna cama de madera Concalo-
Alves urna cadeirinha de arruar, muito rica urna
eommoda um armario de pinho um guarda-ves-
tidos um banheiro de folha sendo todos estos
objectos de muito bom gosto e em estado o mais
poneito possivel, por preco muito rasoavel : na ra
Bella, n. 40.
Jos da Maya contina a ensinsr a lingoa in-
giera e pode ser procurado em casa dos Srs. Veilch
Bravo & Companhia, na ra da Madre-de-Deos.
T'^-Ma.jya baving again llxod his rrsidence in
this town. begs lo inform his friends and the publick
in general, ihal lio continues lo leach tbo portu-
gueso languago ; and wll duly attend to addresscs
lert wrth Moss." Veitch Bravo & C.
Procisk-sedo um feilor solteiro, e quebrba-
me de enxada entenda de jardim c borla no sitio
o pe do porto da Capunga.
Aluga-se a propriedado do casa de tres anda-
res, na ra do Vigario, n. 23, onde moram os Srs.
Russell Meiiors & C: a tratar com o seu proprielario,
ha ra do Quei mado, n. 20.
-iMigomma-so roupa de homem e de senhora ,
com perfeicflo e preco commodo : na ra do Livra-
moulo, n. 3.
-- Precisa-se de um trabalbador de masseira na
ra Dreita, padaria n. 26.
O Sr. Francisco Concalves da Costa, que leve
padaria em Olinda, queira dirigir-se praca da In-
dependa, ns. 6 e8, para se Ihe fallar a negocio de
seu interesse.
- Prccisa-se alagar urna eaorava quo saiba bem
coznhar e Tazer lodo o servieo de urna casa Je pou-
na tua larga do llozario, n. 46, segundo
patentes e se venderflo por preco muito commodo.
- Vendom-sc6 casaes de pombos muito grandes,
bnns haiedores e da mellior rac que existe actual-
mente na provincia : na na da Florcntiua, n. 16.
Vende-se, por commoiio preco a posso de um
terreno alagado, sito no alerro do Varadouro em
Olinda do la lodo rio salgado com 100 ralnms de
frente e fundos al a baixa mar do mesmo rio, fo-
roiro a cmara daquella cidado o queraga de fura
animalmente 2,500 rs.: no Alerro-da-Boa-Visla,
DE6RORTASNJ
ca familia
andar.
. (Mlerecem-sc para caixeros dous pequeos, sen-
do un po tugue/ e outio brasileiro os quera silo
ospertos e dflo fiadora sua conducta: na mado
Qneimado, n 6.
--Antonio Jos de Araujo Voira, subdito porlu-
guez e com venda na ra do Bangil, n. 4, acban-
do-se molesto, vai fazer urna vagom a cidade do
Pono e durante sua ausencia deixa encarregado
dos seus negocios como seus procuradores, em
pnmoiro lugar, Antonio Ferreira Pinto, o em se-
gundo, a Jos Maria Ferreira da Cunba : quem, pois,
se julgar credor do annuncianle aprsente suas emi-
tas no prazo de tres das, para seren inmediata-
mente pagas.
O abaixo assigna-lo avisa ao publico quo lem
dissulvido a sociedade que gyrava debaxo da lirma
de J. Itusenbrock & Companhia, e vendido o mesmo
eslabelecimenlo ao Sr. \V. Bauch, o qual (ca res-
ponsav.el por todas as dividas conlrahidas pela ex-
lincta lirma, assim como o nico aulorisado a robrar
dos devedores da mesma lirma, frando desta inanei-
ra nullo o annunciofeilo pelo mesmo irbaixo assig-
nado em 16 do coi rente mea. Declara mais que est
de cuntas justas com F. C. FJsler. Johonn Rosen-
brotk.
O dono desle eslabelecimenlo, nflo lendo
podido conseguir vende-lo por causa dos
pretendenles nflo qiiererein de modo algum
ficar com as dividas que por seren umitas c
montaren) em grande quanli.i nflo pode o
annuncianle dcixar de menciona-las, para
com o producto dolas poder mais fcilmen-
te saldar rontas com seus credores, para
enjo fin lem o annuncianle l'eilo todas as
diligencias de negociar dilas dividas, anda
mesmo com grande prejuizo seu tanto
com os pretcndenles loja, como com os
mesmos devedoics [ como do seus annun-
cios anteriores se deixaver] e que, lendo
ellos comparecido em muilo pequeo nume-
ro, lalvez pelas circumstancias do lempo, __
e mesmo por minios morarem a grande dis- 35
lancil da pra;a resolvcu o annuncianle J>3
"entretanto que elles rheguctu a sorlir de R
novo a loja com fazendas novas, de dille- B
rentes iiualidades c todas mui bem compra- ^.
das lano em prego como em quolidades ti- ^
as, e principalmente do algumas para a 1
2,400 rs. ; merino, a 3,200 rs.; setim ina- W
cao, a 3,500 rs. ; pannos linos, a 3/, 3,500 g;
4/e 5,000 rs.; princeza de duas larguras a jr
elOeSOOrs ; i: todas as mais fazendas se B
venderflo por diminuto preco, na formado^
Icostuine ; assim curo uina grande poreflo B
3 de lencos linos tiberios e bordados do mu- ^>*
to Iioiij s gnslos, lano part nio de senlio- g|
i rn conwpara meninas de escola a IfiO, 200 "
g de bous pannose tintas (xas, a 160 rs. o
s? covado.
3
m
Compras.
-- Compra-seum bilhaf que esteja em boa esta-
do: quem tiver annuncie.
Coinpra-s uina casa terrea no bairro da Boa.
Vista, na ra do Aragflo ou na da S.-Cruz do lado
da sombra : quem tiver annuncie.
-- Compra- se urna escrava, mucama lecolliida,
preta ou mulata, que cugomme bem e coza qualipier
costura com perfeicflo ; paga-se bem : na ra Nova,
n 23.
Vendas.
Vendem-so saccas com farinlia : na ra da Cruz,
n. 62. e na ra de Apollo, armazem n. 4.
Vende-se um niob que de 20 annos, de nacflo ,
ou Iroca-se por oulio que seja pequeo < rapaz de
aprender oflicio : no pateo da matriz de S.-Anlonio,
sobrado n. 4, so dir quem faz esle negocio.
No Aterroda Boa-Vista, de-
fronte da boneca,
ha chegadu um novo e completo sortimcnlo de cal-
gado francez de todas as qualidades, tanto para
homem como para senhora ; bem como os bom 00-
nhocidossapatos do Aracaty para homem: ludo
por prego commodo
Vende-sc a obra de Vollaiie.em i v. falema
eo em Trancez ; Historia de Inglaterra; Thompson ;
o Vigario de Wakelield em ingle/, Tilo;i.ivio; Cor-
nelio ; Horacio em dous voliimes ; Ovidio ; Cartas de
Cicero, em lalim : ludo em bom estado, por prego
commodo : na ra do Qucimado, u. 16.
Vende-se um lindo cnudieiro francez, por pre-
go commodo: na roa .Nova, loja de funileiro, de-
fronte da Conceigflo dos militares.
500 ris cada um.
Na ra do Qneimado viudo do Itozario, segunda
loja n. 18, vendmn-se lengos prelos de seda a 500
rs.; ditos de cores a 500 rs. : lengos lloridos do Ifla
com franjas, proprios para hombros a 500 rs.; lu-
vasde pellicu, paro senhora, a 400 rs. o par; alpaca
de I i filio, a 500 rs, o covado ; o outras mudas fazen-
das por preco comino Jo.
Obras de ouro.
Simflo Luiz retlra-se brevemente para os portos
do sul, pelo que declara ao rospeilavel publico, que
tem grande sortimento de obras de ouro e brilhan-
tes chegados ltimamente de Franca : as pessoas
quedesejarem comprar ditos objectos, dirijam-se
ao Hotel-Francisco no Recite, Trapiche Novo, n. 9,
que so venderflo por prego commodo.
No armazem da na Nova n. 67, acaba do re-
ceber-so um sortimento de loucadores de varios ta-
manhos cadeiras de palhinhas, a duzia a 24#|, 3/,
45,000, 50.000. 72.000 e 84,000 rs : ricos sophas ,
tanto de Jacaranda cmodo oleo ; bancas de meio
desala ; mesas ela>ticas para 20 o mais pessoas ; di-
las de jogo, de mogno e de outras qualidades ;
cummodas, bancas ; eslojos para uavallias; cartei-
ras de viagem ; ditas paia escripluragflo ; estante
para livros; rmanos, guarda-roupas ; e outros ami-
tos objectos quo a vala dos preleudetites eslatflo
Vende-se panno doalgodflo da Ierra, m uilo en-
corpado, por prego Commodo: na ra do Crespo ,
n. 23.
-- Vrndem-se chitas linas do muito superior qua-
lidade, pelo preco do 120,140 e ico rs o covado :
na iua do Crespo, n. 23.
Vende-se a venda da ra Nova, n. 10, cornos
fundos a vonlade do comprador : vende-se por seu
dono retirar-so para fra : a tratar na mesma venda.
Vende-se um habilo do Christo, esmaltado:
una cabrinha muito bonita com habilidades: para
liquidagflode conlas : na rna larga do Rozarlo,
n. 35
~ Vende-se urna cominenda nova do Cruzeiro :
na roa da Cadeia do lenle, n. 51.
Vende-so um pardo saptileiro sadioe sem vi-
cios : na ruada Cadeia-Velha, n. 33.
-Ven le-se um moleque de 15 a 16, itiuos proprio
para pagein por ter bonita figura, siber bem ser-
vir urna mesa e Malar de sala poi oslar a tiloncos-
tumndo na ruada Cruz, n. 51.
Vende-so um bom escravo para lo lo a servigo,
por ser corpulento e sa.iiu, por preco commod : na
ra do Collegio, a tratar com Selustiflo Jos Comes
Penna.
Na casa do modas l'raneezas de madama Millo-
cha u no Aterro-da-Boa-Visla n. I, dcfronle dn
chtifariz ha para o lempo da qunres na inanias do
bico manteletes de se la clniuialote e fil; bicos
prelos verdadeiroi; eabecflo do hico, luvas curtas c
COmprlda, Com dedos 0 sem elles; Mi de I i tillo ,
liso o bordado; lengos de mito, minio reos. Tam-
ben) so fazem elfcclivamenle chapos, toncados e
vestidos do senhora por prego barato, e do moda
venladeira.
". ;';.- ",>.: -r -;m ..... f " "" ; :
N
(>\ \endem-se ricos corles de seda para ves- .
.r<4 tidos ; veos prelos de Iinhoe bordados de W '
:/^i seda ; lindos diales o mantas de soda dos 11
; <'> inelhorespadroes uno leem viudo ao mor- g
yj: cado ; plumas brancas com passarinhos ,JL
V proprias para noivas; sarja preta liespa- j&-
; "hola ; luvas de seda com dedos e sem el- Jpr
(j les para senhora ; dilas de pellica; cha- iy
;jy pos para meninas ; ditos pretos franceses ,,
'21! para hoiiiem ; hicos de hiende prelos e f:
; lira neos ; chapeos de sol, de seda loria- X
5j cores e prelos para homem e senhora; clin- EG
/j malote preto, liso e de lstras do setim pa- f\ :
^ ia vestidos ; o outras militas fazendas de (.fe
(4 gosto : na ra do Calinga, loja n. II, jun- ,>} -
^ lo ti botica do Sr. Joflo Moreira Marques. igjS
Vendo-so a venda da travessa do Remedio, na
estrada da Magdalena, com poucos fundos, commo-
do para familia, ebaralo aluguel ; quem prelenten-
der dirija-se a ra da Cadeia do Recife, n 31,
Vende-so um quarlao com bons andares, por
prego commodo ; na travessa de S -Jos, n 8.
Vende-se fin ello em sacas de noventa libras:
na ra da Cruz, i. 15, rasa de VV. BtUCh.
Onofrc Jos la Cosa vende saccas
com fcijo de loiiatt as qualidades, milito
supeiior, pelo diminuto preco de j,ooo
rs. cada sacca : no armazem de Bacellar,
em frente a escaduiha da Alfandega.
Vendem-se dous eseravos de 22 annos, proprios
para oservigo do campo; loscravas muilo mogas,
todas com habilidades, deengommaro gosnhar; 3
negrinliasde 13 a 16 anuos : na >ua Pireila, n. 3.
__Vi-ndem -s" caixas, meias dilas, e quarlas ditas,
rom passas, as primeiras a 4,000, as segundas h
2,000, o as ultimas a 1,000; no largo da Alfandegu,
armazem n ", de Francisco Das Ferreira.


s=-

A
Na pallara de urna soporta, na praca da S.- largura a sete patacas; mantas de Ifia e seda, a
, "** ""tinuadamente se fabrica o excedente pflo cinco i/atacas ; ditas de tarlatana a mil rs., para
wi ,m" anllR o o novo pilo de Provenga; hola- liquidar,
chinda com o titulo regala ; holachinha d"agoa o
sal do 30 em lihra muito torradinha ; bolacha lo
todos os taannos e Turada ou igual a que vinha de
Lisboa muito bcm torrada o s propril para quem
prcfere o hom do barato pois s se ompregam as
melnores familias que ha no mercado ; caf muido o
melhor possivcl esem a menor mistura ; cevada em
rilo torrad e moida. Va travessa da Madre-de-
neos n. 13, vende-so ludo pel menos prego como
na referida padaria, e na ruado Collegio venda do
.sobral, smcntea bolachinha regala.
PARA LIQUIDAR.
\ende-so cal virgem de Lisboa de superior qua-
lidade por preco mais barato do que em oulra
qualquer parte: na ra da Cadeia do llecife n. 50.
Bom o barato no Patseio-Publico toja de Manoel
Jonquim l'ascoal Hamos n. 19.
\enllem-se pannos linos de muito boas qualida-
des, pretos a 3/ 4/, 4/500 e 5/000 rs. ; merino a
.1,200 rs. ; alpaca, a 80o rs.; sarja a 2,000 e 2,400
rs. ; lencos de sarja a 1,000 rs.; riscados monslros
de padres os mais modernos quo teem viudo, a 280
rs.; ditos francezes a 200 e 240 rs.; cortes do lila, a
.OOOrs.; ditos da casimira a 4,000 rs. ; riscados en-
carnados n 220 rs. ; chitas muito linas e modernas,
a 280 rs.; um completo sorlimcnto de outras mais
ordinarias a 160e 200 rs.; setim preto, a 640 ; ris-
cados para camisa, a 100 rs. ; pegas debretanha com
varas a 2,000 rs ; urna porglo de madapolio lino ,
4,000 rs. a peca ; pecas de cambiaia lina entestada
3,800re.; suspensorios, a too rs.
lardo de Uiba. tm barricas :
vende-sc no armasen do Vicente Ferreira da Costa ,
na roa da Ma Ire-de-D.ios a 3,f.0O rs novo e che-
gade ltimamente do Lisboa.
Farelo,
em barricas a 4,000 re.; saccas grandes, a 3,50o
rs., ditas pequeas, a 2,800rs : noarmazem de J.
J. 1 asso Junior, na ra do Amorim, n. 3.
Tabeado de pitillo*
Vcndem-se taboas de pinlio no
Forte-do-Mallos armazem do Vianna c
no armazem do Machado, na ra de
Apollo, junto ao porlo velho das c.moas,
e os melhores pranchOes, costados, costadinhos e ta-
boas de todas as grossuras e comprimenlos por to-
do o preco.
Vende-se ca virgem <* Lisboa,
Cbegada no ultima navio, em barris pe-
qucuos, por menos do que em ontra qual-
quer pinte : na ra do Trapiche, arma-
zem n. 17.
- Vendem-sc'lnrnsde angico de superior quali-
dade sendo de 12 a 20 palmos de comprimcnlo : na
roa do Vigaiio, n. 5.
Coniiuuam-se a vender saccas com superior
rolladas fabricas do lio-Criindc-do-RuI por pre-
go commodo : na ra da Moda, n. 7.
Cortes a 1,280 rs.
Vendem-se superiores cortes de hrins para calcas,
a 1,280 rs. o corte fazenda baralissima pela sua
qualidude e cor lxa : na ra do Collegio, loja da
estrella, n. 1.
Atjencao.
Vende-so superior sarja larga | bespanhola pelo
lia ralo preco de 2,000 rs. ; pannos finos prelos pro-
va de limito pelo barato prego de 3, 4, 4,500, 5,500,
t,500 e 7,000 rs. o covado ; casimira prela setim de
supeiior qualidade, a 2,800 ,3,000 e 3.500 rs. o co-
rado : selim Maco do verdadeiro e de encllente
qualidade a 3,500, 4,dOO o 4,500 rs. o covado ; clia-
1 eos da masa francezes os mais modernos, a 7,500
e 8,000re. 1 ditos de sol, do seda furta-cics, do
melhor gosto, a 8,000 rs. ; o miras militas fazeno
las de superior qualidade c mullo mais barato do
(iie eni oulra qualquer parte : na ra do Collegio,
nova leja da estrella, n. 1.
Vendem-se taboas america*
as al5 palmos de largura
o do lodos oi comprimcnlos,que ha muito lempo no
Icum viudo e os freguezea experimentando a falla
desla pxcellenle qualidade. A ellas que sito poucas e
Inproco he barato. Atrs do theatro, armazem jun-
o a maro, de Jnaquim Lopes de Alnieida
Taboado de pinito da Suecia ,
de 10 a 55 palmos
de comprimcnlo o niellior que tem chegado a este
mercado, cm raz.no de se poder envernizarem qual-
quer obra por nlto ter nos e ser muito alvo, sen-
do costado, cosliidiiiho, assoalho, forro e para fun-
dos de barricas : vende-se a preco que o comprador-
l'ar lodo o negocio : atrs do tlienlro, armazem de
Joaquim,Lopes de Alnieida.
Casi 111 ras finas, n 7,50o rs.
Vendem-se superiores casimiras de cures, de su-
perior gesto e melhor quainlade, pelo barato preco
de 7,500 rs. o corte ; ditas tambein de cores a hfi e
C.000 rs. o enre : na ra do Collegio, loja da estrel-
la, n. 1.
-- Vendem-se gangas azues, a 100 rs. e mais lar-
ga a 120 o co\ailo; pecas de madapoWo limpo,
muito largo e eucorpado, pioprio para fono e para
roupa do escravos a 3,000 rs.; brim do algo.l.to
de Jstras a 200 rs. o covado ; brelanha de algodil j
lina, mudo cncorpada a 200 rs. a vara , o imis
grossa 8 180 rs. ; lindas finas, urna quinta pur 320
rs. e grossas a 240 rs. ; lencos de rambraia, muito
linos e com ac.ua enfeitra a 320 rs. ; dnus habnszi-
nhos cohertos de (aitaruga propros para guardar
jotas por commodo prego ; chius a 0 7 8 c 9
vnicos e muito finas, do cores (xas e de bonitos
padres a 280 rs. : na ra do Caes, n. 17.
As fumantPs'tlc bom rosto.
No armazem de molhados atrs do Corpo-Santo,
n. 66 recebe-se por lodos os vapores vindes do sul
porgao de cigai rilhos iespanhes ditos de palha de
milho assim como superiores charutos de varia
qualidades : ludo se vende por prego mais barato do
que em oulra qualquer parte.
A ,!M0 rs.
Vcndem-se, na loja n. 5 A, na ra do Crespo ao
p do arco de S.-Antonio cortes de cassa-chitas do
cores fixas, de 8 a 10 covados e com 4 palmos de
Kiseados moustros, a 240 rs. o
covado.
Vendem-se os hem conhecidos riscados monstros,
pelo barato prego de 240 rs. o covado para se aca-
bar : na ra do Collegio, loja nova da estrella, n. I.
Potassa.
Desembarcou ha poucos das urna por-
co de barris pequeos, com muito nova
e superior potassa, e se acham a venda,
por preco mais barato do que ultima-
mente se vendia, na ra da Cadeia-Yelha,
armazem de Bailar & Uliveira, n. 12.
Velas de esperiiia'cete.
Vendem-se em casa de Ricardo Roylo,na ra da Ca-
deia-Velha, n. 29, superiores velas do esperoiaccte de
6 em lihra.
Na travessa da Madre-de-Deos, n. 13, e no depo-
sito da padaria de urna s porta, na pnaea da S.-
Cruz, vende-se ludo quanto so fabrica na referida
padaria como tamhem exccllente cha hysson e as-
sucar refinado do fabricado na ra das Larangeiras
Arroz pilado superior : vende-so na ra do
Queimado, n. 2, tanto as saccas como lodo junto.
ALGDAO' OA IUIIJA.
Cunha 1 Amorim vendem o superior algod.lo
trancado fabricado na Haba cm pegas, pelo pre-
go de primeira mao na sua loja da ra da Cadcia
do llecife, n. 50.
Vendem-se sellins inglczes e camas
de ferro : n3 ra da Senzalla-nova, n. l\"x.
Agencia da fundicao
Low-Moor, ra da Senzalla-
nova. n. 42.
Neste eslabelecimenlo contina a ha-
ver um completo sortimento de moendas
e rucias moendas, para engenho; ma-
chinas de vapor,e tachas de ferro batido e
co.ndo, de todos os lamanhos, para dito.
Ferro
de todas as qualidades edimensCes, cm barra, ver-
galhilo, verguinha, arcos e chapa, por prego com
modo : na ra da Madre-de-Deos, armazem n. 26.
I o!ha de Fiandres.
Vendem-se caxas com folha de Flandres : em
casa de J. J. Tasso Jnior : na ra do Amorim, n. 35.
Vendem-se semeas em saccas muito grandes ,
a 4,500 rs.: na ra-da Madre-de-Deos, armazem de
tcenle, Fcrrcira da Cosa.
Ans ama iiles da l>o i pitada
so ofierece o rapTiovo-Lisba, no seu deposito da
ra larga do Rozario n. 24.
Vende-se cal virgem de Lisboa, de superior
qualidade em barris de 4 arrobas, cbegada neste
mez pelo brigue Haria-Joi : a tratar na ra do
Brum armazem de Antonio Augusto da Fonseca ,
ou na ra do Vigario, n. 19.
Vende-se potassa superior e por
commodo preco : no armazem do Das
Ferreira, no caes da Alfandega.
Vende-se superior anoz por preco
commodo: no armazem do Das Ferrci
ra, no caes da Alfandega.
Vende-sc um rscravo de nagio proprio para
qualquer trahallio, por ser bstanle roipolento o
qual se acha alugado na padaria da caixa d'agoa na
ra do Pires : vende-se por prego commodo, por ha-
ver necesiidade: para velo, na inesma padaria, son-
de se dir quem o dispOe.
-- Vcndem-se dous Iremos com os scus competen-
tes consolos de muito bom gosto, c de modelo o
mais moderno possivel : na ra da Cadeia do Reci-
fo na esquina que vulta para o Recco-Larpo, n. 24,
segundo andar.
Vndese farinha de mandioca, a
melhor que ha no mercado, e por preco
commodo, em saceos : nos armazens de
Dias Ferreira, liacellar, e n. i no caes da
Alfandega.
Vende-se um ccravo de 28 a 30 annos sadi ,
robusto e quo be proprio para sitio por ter sido a
sua oceupagilo ser muito bom bortcllo he fiel e
de boa figura : venile-.-e por seu senhor retirar-so
para fra do imperio : na ra da Mocda, n. 19, se-
gundo andar.
Vinho barato.
Acha-se estanelccido na ra da Madre-de-Deos,
n. 36 um armazem de
Vinhos da Figueira,
de ptima qualidade, a prego de 1,200 rs. a caada,
e a 160 rs a garrafa ; e para nSo haver dolo do com-
prador serito lacradas as garrafas e com rotulo, re-
cebcmlo-se a garrafa vasia, o dando-se immediata-
mente a oulra chcia : la ni bom ha barris muito pe-
queos propros para quem passa a Testa. O pro-
pietario deste eslabelecimenlo pede encarecida-
mente que se nao illudaui avahando, pelo diminuto
prego e sem couhecimento de causa a qualidade de
sua fazeno digna por corto da estima dos verda-
deros amantes a boa pinga. Elle cunta que quem
ui ia vez provar, continuara com gosto e sem arre-
pt idimenlo. F. o bom preco!!.' A todo o expuslo
accresce o asseio e bom condicionamenio o que
tudo se podra verificar em dito eslabelecimenlo.
Vende-so resina de angico, milito superior
820 rs., levando de 8 libras para cima; na ra da
Cadeia do llecife, loja de ferragens, do Joflo Jos de
Carvallio Moraes.
Vende-se um furdamento completo para ofll-
cal ,nu inferior de cavallaria da guarda nacional,
cujo fardamenlo anda nSo fui servido, e vende-se
qualquer pega a vontade do comprador: na ra No-
va n. 16.
Vende-se a verdadeira potassa da
Kussia, desembarcada hontem, por pro-
co muito rasoavel, vista de sua omito
superior qualidade r-na ruado Trapiche,
n. 17, e ra da Cadeia, n. 3$.
'Vende-se, a bordo do patacho Nova-Lut\ tun-
deado defronte do Forte-do-Mattos, superior farinha
de mandioca, vinda de S.-Catharna ; bem como
farinha de milho : a Iralar no mesmo patacho, ou
na piaga do Commercio, n. 6, primeiro andar.
Algodao trancado da fabrica
de Todos-os-Santos da
Babia ,
muito proprio para saceos de asaucar e roupa de es-
cravos : vende-se em casa de N. O. Bieber & Com-
pendia na ra da Cruz, n. *.
FARELO
em saccas muito grandes,
a 3s'Goo rs. a sacca:
no armazem do Braguezao p do arco da Conceigflo
Presuntos.
Vendem-se superiores presuntos inglezes para
fiambre, chegados no ultimo navio; no armazem
do Braguez ao p do arco da.Conceigilo.
Taixas para engenho.
Na foiidigo da ferro da ra do Brum acha-s"f
venda um completo sortimento de taixas de 4 a 8
palmos de bocea, por prego commodo, e com promp-
tidflo embarea-so, ou carrega-se em carros sem dcs-
pezas ao comprador.
-Anda ha para vender na ruado Queimado, n.
19, um pequeo numero de saacas'com arroz pilado,
muito superior por prego commodo para acabar.
A 4,000 rs.
a sacca de farinha de mandioca de boa qualidade ,
viudo ja ensaccada do Rio-de-Janeiro : no armazem
do Bacelar, defronte da escadinha da Alfandega ou
a tallar com Jos Raptsta da Fonseca Jnior, na ra
do Vigario n. 25.
Vendem-se 3 salvas de prata, de difieren les ta-
uinmiGs c de "oslo moderno* 18 cclhsrcs psrs ?n?
12 ditas para cha ; um paliteiro : todos estes objec-
tos silo de gosto muito moderno : na ra da Cadeia
do Recife, n 38.
$Mm*mmm*ma)>mmm ****#
g Continua-sea vender a verdadeira sarja de 1
a seda hespanhola ; los pretos bordados de se- p
S da ; setim preto deMacio, proprio para ves- w
|j| lido; um completo sortimento de panno pie- S
* lo fino, paraos pretos de 4 at 10,000 is.; 2
A casimira preta elstica, muito superior; meias S
1 de seda de peso, pretas e brancas ; um boni- V"
lo sortimento de corles de vestidos de seda, |
j brancos pretos e de cores fazenda do mui-
I lo gosto ; e bulras muilas fazendas pretas pro- %
I pras da quare.sma por prego vontade do %
* comprador : na ra do Queimado qualro- B
S cantos, loja de Jos Morcira Lopes & Cumpa- *
nhia, n. 29.
sa lava, e be ptima quitandeira : vende-se g-
mente para comprar um preto: em Olinda, roa do
Malhias-Ferreira, sobrado n. 6.
Frfijo-ueza.
Ne pateo do Terco, taberna n. 7, vende-se farinha
cm saccas de alqueire medida velha, por 4,500 rs.,
e ascuiasa 200 rs.
Vendem-se cortes de vestidos de cambis
transparentes e com barras de lindos borda-
dos, brancas e de cores, a 2,000 ra. o corte;
suspensorios linos de meia a 120 rs. o ser;
meias para senhora azues, mescladag, ro-
zas, esverdeadas e pretas de 120, a 200 ra.
o par; botOea do duraque preto, a 40 rs. a
duzia :no pateo do Carmo, n. 18, segundo
andar.
Calcado.
Vcndem-se botins e meios liles de I >>b6a para
lioniem e menino ; sapatos de maroquim francez ,
por prego mais barato do que em oulra qualquer
parte : na ra larga du Rozario, n. 24.
CIIA'BRASILFJRO.
Vende-se,ou armazem de molhados atrs do.
Corpo-Santo, n. 66, o mais excellente chi produzi-
do em S.-Paulo, que tem viudo a este mercado ,
por prego muito commodo.
Barato.
Capachos de todas as qualidades ; luvase meias de
seda preta e de outras muilas qualidades ; bicos e
fitas; Icsouras ; garganliihas ; e outros mullos ob-
jeclos por prego mais barato do que em ontra qual-
quer paite : assim como um resto de calgado para
senhora, por todo o prego : na ra larga do Roza-
rio, n. 24.
n perfores queijos londrinos.
Queijos londrinos, presuntos (inglezes para fiam-
bre, conservas, latinhas com biscoutinho inglez :
lude de superior qualidade c viudo de Liverpool na
bar<*a ingleza Etiher-Ann, entrada no da 17 do cor-
rente, vende-sc por prego mais commodo do que
em oulra qualquer parle: no* armazem de molda Jos,
atrs do Corpo-Santo, n. 66.
Lnvas de pellica-
Vendem-se luvas de pellica para liomem e senho-
ra ; ditas pretas de seda, com palmas e sem ellas;
meias de seda, brancas e pretas para senhora : na
ra do Queimado, n. 16, loja de Jos Dias SimOes &
Companhia.
luvas de pellica, a 400 rs.
o par.
Vendem-se luvas de pellica para senhora e me-
ninas a 400 rs. o par: na ra do Queimado, n. 16,
loja de Jos Dias SimOes & Companhia.
-- Na ra do Queimado viudo do Itozario, segun-
da loja n. 18, vendem-se lengos de seda a 500 rs. ;
chapeos de sol de seda para homcm a 5,500 rs. ;
lengos de garga para senhora com um pequeo de-
leito a 610 rs ; lengos brancos, a 160 rs. ; chapeos
de inassa, brancos e pretos para meninos, a 1,500
ris.
Vendem-se dous sellins em muilo bom estado:
na na Dircita n. 17.
--Vendem-se presuntos inglezes para fiambro;
latas com bolaclunhas de Lisboa ; ditas de araruta ;
litas de mermelada de 1, Se4libras ; ditas de sar-
dindas; ditas de he mitins ; ditas de checolale de
Lisboa ; frascos do conservas ; ditos d'agoa de flor
de laranja ; barris com azeitooas branca* de Klvas ;
garrafas com vinho moscatel de Sctubal e da Ma-
dnira; queijos do pialo, fresca es: tudo novo e
chegado ltimamente de Lisboi: na ra da Cruz,
no llecife, ll. 46.
Aos Srs. armadores.
Trina, volante, gal.to I rgo' e estreito: ludo se
vende por prego commodo na ra larga do Roza-
rio, n. 24.
Vcnde-se Elementos de Direilo Pu-
blico pelo J)r. Autran, para-.o primeiro
e segundo .inno da academia jurdica : no
pateo do Collegio, n >..
Vende-se urna escrava de 22 annos sem acha-
ques neui vicios, e que coziuha o diario de urna ca-
Attenc&o.
Vendem-se superiores velas de espermacete, por
prego commodo; bem como um relogio saboneta
de oiiro, ptimo regulador, por barato preco: ni
ra larga do Rozario, loja n, 96.
Utucao.
Na ra Nova, loja de ferragens, n. 90, de Jos Fer-.
nandes Prente Vianna vondem-se os mais ricos "
apparelhos de metal fino para cha que aqui teem
vindo ; panellas cagarnlas e fregideiras de ferro,
tudo forrado de porcellana, as quaes se toruam
mnito recommendaveis tanto pela durago, como
pelo asseio em que sempre se conservan); riquissi-
mas colheres do metal do principe para sopa cha,
terrina e arroz ; superiores facas de cabo de marOra
e de chlfre de viado ; ludo por prego comino Jo, por
isso que est sa acabando.
Vende-se una nogrnha croula, de 14 a 1(
annos, por prego commodo : na ra larga do Rza-
lo n. 28, armazem de louga.
Vonde-se, na ra do Crespo, n. II, dicciona-
rio latino Traacoz e francez latino, 9 v. novos; Ha-
nuale grecu lalinum el latino grecum por prego
commodo ; e muilasnovellas de varios autores que
se vendem barato.
Vcnde-se licor em garrafas, muilo
bom, e por preco commodo: na ra do
Trapiche, n. 34>a,ratar cm Novae&&
Companhia.
Vendem-se 3 lindos moleques do 19 a 18 annos;
duas pretas de 18 a 20 annos com habilidades; urna
mulatinha de 16 annos ; 3 uegrinhas de 10 a 20 an-
nos ;4 pardos de 16 a 20 annos; um preto de meia
idade ; um lindo moleque de 10 annos : na ra do
Collegio, ii. 3, segundo andar, se dir quem vende.
Anda exisie um resto dos ricos cites de cam-
braia os quaes para se ac harem .-o esto venden-
de por 2,000 rs. o corte : na ra do Quem ado, n. 17
%a loja da rna do 1 ivranicii-
to, n. t),d<" Ai .Ionio Lu/
de II r i lo Cor rea,
vendem-se sapatos de duraque francez para se-
nhora, a 2,000, ditos de setim prelo e branco a
1,920, ditos de couro de lustro, para mocinha, a
1.600, ditos de maroquim pera meninina a 800
ris, ditos de duraque iie Lisboa para mena a 10
ris, sapatfles de lustro eitos na trra, para ho-
mom, ditos do Aracaty para dito, sapatos de marro-
quim para senhora e liomem, roro de lustro em
pelles, marroquins, sola, graxa, eoutros aviamen-
los; sendo ludo bom, o por barato prego.
I>o Alerro-da-Bo-Vsta, de-
fronte ta I oneea, .
a dinheiio a vista, os .bem couhecidos borzeguins
francezes para liomem a 4,000 rs. ; sapatOesde ru-
ro de lustro a 5,000 rs. Cbeguem freguozes que
se estilo acabando.
Sal do Assu'.
Vende-se sal do Ass :a bordo do patacho S.-Cru;,
ou ao lado Corpo Santo loja de massames, n. 25.
-- Vende-se um prelo de 20 a 25 anuos, Cun nl-
ficio de carnicoiro, e que d dous cruzados por dia:
na ra Imperial, n. 39,
Vende-se urna cadeira cm meio uso com lo-
dos os pertences por prego commodo : na ra do
l.ivramnnto, n. 14.

Escravos Fgidos
Fugio, no dia, 20 do crrenle um casal do es-
cravos do engenho l'asso-Couiprido da comarca
de Nazarelh com os signaes seguintes : a mulder
he mais escora que o marido; temo cabello aver-
melhado e pegado, olhos grandes e apilombados,
cara comprida beigos bicudos, peilos regulares ,
semblante fechado pouco desembaracada denn-
ine l.uzia : o iiiai ido de nninc llernab, de esllirl
regular, olhos vivos barba serrada ; tem um de-
do de um dos pos mais alio de um talho de macha-
do ; sabe ler e esrrever ; he bem fallante e muito
desembaracado ; he bom ofllcial de carpina de toda
obra ; Cosluma andar calgado. Iloga-se as autorida-
des pulientes e pessoas pancula res, que os appre-
hendam e leveni- os ao dito <'ngcnlio que serfio ge-
nerosamente recompensados.
Acha-se fgida, desde o dia 29 do frrente,"
preta Klurinda, da Cusa com o rosto talhado ; I*-
vou vestido pelo Ruga-se as autoridades policiiw
e capitiles du campo que a apprehondaiu e levoni-na
ao Uapiche da Compendia A mesen preta co -tuun
andar nusbain os du lloa-Visla e Recife, principal-
mente no Forle-do-Maltos.
Desappareceu, no dia 4 do corrente o escrevo
Jeronyinu do estatura regular, cabello pichana ,
denles pe leilos, olhos grandes nariz quasi chato,
bocea pequea espaduas larcas, bem ffilo do cor-
po, ps pequeos e cavados, bai ha smente no du-
go Cun poneos cabellos por baixo do queixo cari
redonda, de cor cabra, de 20 annos ; levou caigas
jaqueta docilita deshotada, camisa do i>regs pe
abertura ; dizein que u (Jilo oseravo fugira para se
unir a f.ga do Moraes. Itoga ao aos capitaes d(
campo, que cm virtudedos signaos acuna declara-
dos haveudu uccasiOo de presos da frca do Moraes,
hajaut do conferir os signaes para ver se ulTorece oc-
casiflo deupegarem. K sera hem lecuuipenSd
quem o levar a i ijucupapo a Nauoel Mouloiro
Oveira. Adverte-a que o escravo tem o vicio de
fumar charutos.
u----
PmN. : NA TVP. DI M.
F* VE FARIA
-i49