Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:09898


This item is only available as the following downloads:


Full Text
>



ENCARRWAf* DA SUBSCRIPCAO DO NORTE
Pa$|hyba, o Sr. Antonio Alexandrino de Li-
ras ; Natal, o S. Antonio Marques da Silva ;
Aracaly, Sr A. de Lemos Braga; Cear o Sr.
i. Jos de Oilreira; Miraoho, o Sr. Joaquim
Marques Rodrigues; Psr, Justino J. Ramos;
Amazonas, o Sr. Jerooysao da Costa.
PARTIDAS UOO CUHKElUS.
Olio da lodos os dias ss 9% horas do dia.
Iguarass. Goianna, e Parabyba oas segundas I
e sextas-feiras.
S. Antao,-Becerros, Bonito, Caruar, Altiohoj
e Garanhuns oas tercas-feir.i.
DE DEZEMBRO.
1 Loa nova ss 1| hora 57 minaros d. tarde.
9 puerto cr.scent. sos 50 tDMtosda manhi.
til kU" e0,t* M'5 hora 8I aoio.tos aa tarde.
Pod'Alho, Nazereth. Limoeiro, Brejo, Pea- 25Qolo mingeme as 7 hora* o 32 minutos
queira, Iogazeira, Florea, Villa-Bella. Boa-Vista, i f l8rde'
Ouncury e Ex oas qua. tas-feiras. 1 'n Lua n0T1 ls 11 horas e 35 minutos da man.
I Cabo, Serinhero, Rio Formse, Uoa.Barreiros! PRRAMAR DE HOJE
Agu. Preta, Pimentelras e Natal quintas feiras.l Primeiro ss 10 hnr o c^in,,,'. A .,
Iodo. o. correio. p.rtem as 10 hora, da manha.) | VgVnTo 10 hora, e 30* *?Mot\"\lrt
OAS da semana.
23 Segunda. S. Ser?ulo adr. centra a paralysia.
24 Terca. S. Gregorio m. ; S. Hermina m.
Quarta. $ Nascimeoto de N. Sr. Jasas Chrlsto.
26 Quinta. S. Estevao proto-marlyr.
27 Sexta. S. Joo apostlo e evangelista.
28 Sabbado. Os Santos Innocentes mm.
29 Domiogo. S. Thomaz are. decantarla m.
AUDIENCIAS DOS TRIBUNAES DA
CAPITAL.
Tribunal do commercio : segundas e quinta
HelacSo: torgas, quintas e sabbadosaslO boras
Fszenda : terg.s, quintas e sabbadosaslO horas*
Juno do commercio : quarta. ao meio dia
Dito de orphaos: tercas e sextas as 10 horaa.
rnmeira Tara do civil: tercas
dia.
Segunda vara do civtl
hora da tarde.
sextas ao meio
quarlas e sabbados 1
PMTE OFFICIAL
GOVERO DA PROVINCIA.
Expediente do foverno do dia 19 de
eaemlaro de 1861
Oficio ao brigadeiro commandantn das armas.
""ofruR1"* d* il,form8tao ^"0 eommando sob
n. 2,035 e data de 7 do correte, autoriso V.
Exc. a mandar dar b.ixa do serrigo militar ao
soldado do 2. balalho de infantina Jos Ma-
chado de Souza, aceitando em seu lugar para
concluir o lempo de serrico qu I lie falta, o pai-
sano Joao Aoiooio de Oliveira. que foi consi le-
rado apto para o ervico, seguodo o termo de
inspecao soneto quelle citado offloio.
Dito ao mesmo.0 Exm. Sr. ministro da guer-
ra eariaodo-me com aviso de 6 do correte a
inclusa certido de asseotamentos do lente do
corpo de guarnigo desta provincia Joo Aotonio
da Silva cooforme solicitou o commao Jante da-
quelle corpo no officio a que allude o desse eom-
mando o. 1418. e data de 30 de agosto ultimo,
declara que nao existe nos livros mestres do cor-
po de estado mator de segunda classe assenla-
menlo algum a respeito desse offlcial, como af-
flrma o respectivo comraaodante.
Dito ao mesmo.Declaro V. Etc. em addi-
tamento ao meu Offlcio desta dala, que segundo
me communica o Etm. presidente da Parahiba
em offlcio de 13 do correte sob n. 5769, o de-
sertor B ras Dias de Souza, apresenlsndo-se vo-
luntariamente ao commaadante do destacamento
da Serrado Teixeira, naquella provincia, onde
resldia com o supposto nome de Braz Pires dos
Santos Coorado, declarara perteucer a um dos
batalhoes de anilharia desta, o'onde desertou no
anno de 1839, o que V. Exc. se servir de man-
dar averiguar.
Dito ao mesmo.Respoodendo ao offlcio de
V. Exc. de hooleoj datado, sob n. 2091, solici-
tado que a eollectoria de Pipacaga seja habili-
tada a occorrer ao pagamento dos vencimenlo
das pregas all destacadas lenho a dizer-lhe que
em data de hontem j providenciei a semellunte
respeito.
Dito ao mesmo.-Remetto 4 V. Exc. para ter'o
conveniente destino, a certido de asseotamentos
do segando cadete Epaminond.s Assencio a'Avil-
ta, que vai reunir-se ao 10> batalhao de infan-
tera a que pettence, e bem assim as gulas do
desertor Braz de Souza, e do voluntario Manoel
Ignacio de Oliveira, os quaes me foram trans-
mittidos pelo Exm. presidente da Parahiba com
offlcio sob. n 5857, e data de honlem
Dito ao director da f.culdade de direito.Com
a inclusa copia do officio do inspector di ihesou-
nVV"end,Hde- 1S d C1r,eD,e ""Po^o sn
que V. Exc. me dirigi em 14 deste mez solici-
tando o pagameolo da quaniia da 1593000 pro-
veniente da encaderoaso de tres livros da bi-
bliothec. dessa faculdad.
Circular a todos os commaodantes superiores
Transmuto V. S. para seu coohecimento e
execugao copla do aviso expedido pelo ministro
da juanea ao Exm. presidente da provincia do
Espirito Santo em 11 de novembro prximo Ondo
em soluto a duvida : se podia ser classitkado
pelo couaelho de aualillcagao na lisia do ser vico
de reserva ura alteres da aciiva, que depuis^e
nomeade para o mesmo posto aceilou o lugar de
tabelliio e eserivo du orplios.
Dito i tbesouraria de fazeoda.Approvo nesta
data a despeza na importancia de cincp mil res
feita pelo director das obras militares com o la-
pamentodo rombo que se descobrio na priso do
hospital militar, assim e commuaico i V. Exc.
para sus inteligencia edirecgu.Coaimuaicou-
se ao director das obras militares.
Dito ao mesmo.Recommendo V. S. que es-
tando nos termos legaes o incluso prel que me
foiremellido pelo conmandsote superior interi-
no da guarda nacional desto municipio com offi-
cio de hontem sob u 170 mande pagar os veoci-
mntos relativos aos mezes de oovembro de 1860
a juono deste enno, do tambor do 1." batalhao
de fuzileiros da mesen a guarda nacional, Maxi-
miaoo Augusto de Andrade.Communicou-se ao
commaodante superior respectivo.
Dito ao mesmo.Autoriso a V. S. a proceder
a respeito do pagamento da importancia porque
houver de ser arrematada a obra do passadico do
bairro de Santo Antonio para o do Recife de
conformidade com a sua-ioformacao de honlem
sob n. 1218 dada acerca do requenmento em que
Francisco Boielho de Andrade pedia que esse pa-
gamento seja effectuido em diversas presta-
ces.
Dito tbesouraria proviucial.-iPara en poder
resolver acerca do pagamento que pede Mauricio
Joao Fraucisco Tarares proveniente de movis
que foroeceu para a escola publica de inslrucgao
elementar de (tapissuma e que coosla dos papis
que devolvo cobeitos com sua intormago de 14
do correte sob d. 635, az-se preciso que V. S.
declare por conta de que exercicio fot feita est
despeza.
Diio ao regador do gymoasio provincial.Man-
de ?. S. receber na alfandega desta capital, para
o que flcsm expedidas as convenientes or-
dens, onze caixoes e urna lata que rem> Heu o
professor L. Jacques Brunet, oo vapor Paran
com a marca P H couieodu objeclus e plantas
com destino aos museui nacional e desse gymoa-
sio. Expedio-se oriem a tbesouraria de f.zen.la
Dito ao eogenheiro fiscal. Scienta pelo
en officio de hoolem datado, de haver cahi-
do urna das travs compesiaa (giders) da pon-
te de ierro sobre o rio Aramaragi, ni ter-
cersj se*aao da via frrea, por uccasiao de
ser arreada para enllocar se sobre os encootros,
rosultsndo o estrago de duas ou Jtres chapas qud
foram partidas e alguna vares torcidus; cabe-me
,-ecommendar-lbe o maior empeoho de sua parte
para que seja reparada coa) brevida'de aquela
ponte, em demora no andamento das ruis obraj,
commuoicaodo-me Vmc, o resultado de suas
diligencias para esse tira. .
Dita ao eogenheiro W. Marlioeau.Respondo
ao officio que Vmc. asa dirigi em 14 do corre-
te, pedlodo providtisoi acerca do pagamento
das preslicea da obra da ponte de ferro do rio
apibaribe catre o theatro de Santa Isabel e a
iadaAra^,taa*oa*dtzerque jase expoz ao
overoo imperial a oecesiijade de ser a trjisou-
raria defezenJa des! wruvtocia habilitada a pa-
gsr as'prestaces de que se trata que conrm
aguardar neciaio a .asee respailo.
Dito ao juiz de di reto do Brejo.Para cum-
primeQto do aviso expedido peto ministerio da
leaa^M^a 17 de oo-rembro prximo Hado, -baja
Vmc..oe. tazar sellar, iotUuir coso s documeuios
exigidos pelo decreto de 28 o> rxuo do JQ. e
Dldftfar o incluso reqeeimeoioem que Jos
Francisco dos Si otos evearcereira da cadaia du
termo do Brejo, p*4*jerdau ten,po
que Ihe falta pira eBprir,a peoa de 1 ao
priao simples e y eota metad
do lempo a que fot condemnado.
Dito,#,,ade d'r,, ^a primek*^*.-^
cumprimeoto do aviso expedido
da justifa em 27 de novembro
haja Veso, de faz exigidos pelo decreto de 98 de. marco de 1860, e
informar n uu^usA-reqeeaiaiaat. aae^qne i lee
nguea da Cosa pede da pena da ga-
hlWrfM done foi-WrWe
DUo juu de direHo de Naziretb.Para cum-
prunento do avuo expedido palo miniterio da
justica em 27 de novembro prximo Ando, hala
mc. de informare mandar instruir com os do-
cumentos exigidos pelo decreto de 28 de margo
de 1860. o incluso requerimenlo em que Joaquim
Jos Flix Espada pede perdi da pena de gales
perpetuas a que foi condemnado pelo jury dessa
comarca.
Dito ao juizmoaicipsl deGoianna.Para cum-
primeoto do aviso" ftjUdjdo pelo ministerio da
justica em 4 do correte, haja Vmc. de informar
sobre a materia do incluso requerimenlo da viu-
va Rila Maria'da ConceicSo.
Dito ao administrador do correio.Recommen-
do a \mc. que mande entregar amanhaa as 4
horas da tarde as malas que devem seguir para o
sul no vapor Paran.
Dilo a directora do theatro,Declaro a direc-
tora do theatro da Santa Isobel para seu coohe-
cimento e direccao, que lando em vista a sua in-
formago de hontem acabo de cooceder a per-
misso pedida por Aotonio Jorge para dar no
mesmo theatro um espectculo em seu beneficio.
Dito aos agentes da compaohia brasileira de
paquetes vapor. Podem Vmc. fazer aeguir pa-
ra o sul o vapor Paran a hora indicada em seu
offlcio de hoje.
Dito ao gerente da companhia Peroambucaoa.
Pode Vmc. fazer seguir para os portos de seas
destinos os vapores Pesinunga e Iguarass' nos
dias e horas indicados em seu officio de 18 do
corrente.
Portara.Os senhores agentes da compaohia
brasileira de paquetes vapor mandem dar urna
passagem de pros para a corte, no vapor Paran
em lugar destinado a passageiro de estado a Joa-
quim de Souza Teixeira,que consta ser desvalido.
Dita.O presidente da provincia resolve no-
mear para o corpo de polica os officiaes se-
guinles :
Para capillo da primeira companhia.
O teoente da terceira companhia Francisco
Borges Leal.
Para leoeote da terceira compaohia.
O slferes da mesma, Jo9 Antonio de Albu-
querque.
Para alferes da torceira compaohia.
O primelro sargento Joaquim Herculaoo Perei-
ra Cldas Jnior.
Expediente
ENCARREGADOS DA STJBSCR1?6ao JW Sl.
Alagdas, o Sr. Oaudino Paleto Diss Ratita
EM PERNAMBDCO. ^*J
p.^i^w1'"0* 0 w**w>*oel Figoetroa da
llfea imprudentiam audaciamque supradicti Vica- resaes do nn.ia ,
?',m.Pir"b^'.ret,reh.eodi. *l >- -P re feren, Werenci^ 'i. rSd-'" "nda lan*Mo PeI
quod siraplex sacerdos conlra Episcopatus Ordi-
nem a Suprema sede laotum judicandum, Inder
sentar vocea extolleretcensurasqueecclesiasticas
mmitaret.
Que de re hujua Pontifirae improbationis Am-
Plitudinem Tuam parlicip'em babeo, ul Tibi uoi-
versoque Clero Regulari el Sacolri Dioecesia Tibi Tem hoie luear no *nf.
aubjecoa mioifestum prode.t, quantum paterno culo S^SS!KmXS!flS^mt*:
animo Somm. PoOiificis Episcop.tus Brasiliensis se recommenda"l"nublica nrni^ ?'? ,U*'
cofdtsil, quantum dignitas auc toritas el hooor ha unis de um ---- -P^le^,0iPor ?.
ferencia da partida dos vapores do sul pera
rI C0ID0 "lr 0r* e,u" leterminado, espe-
,;"'.M e,"m alt?0,,i"" "o recl.maC6es
f.nu!o'er "Pena>. ""o por que nenhdma
vantagem offerece tranaferencia para
pelo contrario cansa grandes males as
cas do norte.
4 e 20,
provin-
gar isento), cootestavel; ainda dando de barato
que eu me eoganasse, o que lio fcil a todo o
nomem, muito mais a mim. cuja incapacidade
confesso e sempre confessei, gran jsima ; atada
concedendo que se omittisse urna formalidaJe
que se devia ter preeochido ; pprveotura o acto
do capitular da Baha loma-se por isso menos ia-
justificavel 1 Parque emQm se erro houve neis
por so fiquei incurso na pena guvitsima de
susoensao s fulminada pelo sacrosanto concilio
de Trenlo contra aquelles bispos temerarias, que
sendo meros Ululares, em mingos de ovelhas
propnas buscavatm usurpar as alheias, se nga-
nam as dioceses ii legit frauden el contemp-
lum d o mesmo coocilio, e, menoscabando as
candosas admoestaces do proprio pastor, se
acastellavam em lugares iseotos para impor mios
a iju-im Ihes apparecia, resultaodo d'abi, ^ue os
que eram recusados pelo seu bispo como ignoran-
tes e indigoos. recorriam ao bispo intruso e eram
logo ordenados preabyieros, com grave detrimen-
to das almas ; ou enlao abriam ch'isma e faziam
outros actos pootifieses, dentro e lora de lugares
iseotos. lompeodo deat'arle o ervo salular da
Jiciphni e perturbaodo a
goveroos das dioceses. Bis os ..
:?" ^'^V **" I^Hrto. V da N. 239.-Circular.-Exm. e Rvm Sr.-No po- da SST* -* '8,afe-,S' !
anno. desempregado e baldo de
..7 A800* Pel 8 horas dainanha no con-
atslouo da igreja de Nossa Ssohor. do Rozario de
Santo Aoiooio. se derer extr.hir a 3" parle da
pnmetra lotera, a beneficio do Gycnnazio Pernam-
bucano. O reepoctivo thosoureiro pagar oesse
6.OOS0OO: e d'ah por diante nos dias uteis.
Do Assu cscrevem-nos o seguinte :
ejusdera Episcopatus *b mnibus venerari mag-
mque facer studeat, et quantum hujusmodi le-
mentates disciplioam orciesiasticam invertenles
el subyerlentes i sede apostlica improbentur.
locolumeo Te et memorem mei Chrisius Do-
minus noster tuealur.
Ex aedibus Nunciatura Apostlicas Idibus Oc-
tobrs A. D. MDCCCLX.
Uii Frsler.
f Marianus, Archiepiscopus.
Alhenarum.
dioarius.
o ervo salular da I ainarius. mi.. i.- e-", uesue que escrevt a
marcha normal dos Exm. et Rvm. Domino Domino. Episcopo Pa- q^e algma^methora'^ie^'A'n feil lrer V*
abusos que decid-1 raense. y v t..?,, i memora obleve-se na marcha uju-
^n..a .,.,...!. ir .. i v o ._. ,u '"egular e morosa dos MUt.iu n ..,_
sess. VI, e II da sess. XIV.
piel
De Ref. que se com-
Natal do Rio Grande do Norte, para
porm
urna importancia secundaria, e nao estavam su-
jeitos mesma sancQo das penas impostas aos
subtrarc5es que
m^mL'80 qiere,nd0 eu ata cou" >e to grande se do de vez em quando
rangressores da. leis concer'uenre.Toren"ac: zoTuCeTuoCnitanar0' ^Cm J^S JVaUC0 fmp sublram me cioco
E em abono desta doutrina cita a consl.luico aa negocio intacto ao mo poStttw Snco iui. de ns S? IM7Sfa*22* ,g0sl u,,,mo'
audteii wm nostram, de 15 de fevereiro de 1753 e arbitro; pelo que acabo deobtar letras do Jml l", 2.'!?, ,90' 191 e 191 I "at0 P"Tel
S!,QaJh erUd" P0Ulce BeaedUlu XIV- no %ecret.no em d.la do S do agobio VSSSSUttZSn f flM'-">o.1nui-
dosmelhores e mais seguros Interpretes dos ora- do correte anno. das quaes manicatamentef>D- DrWtr. *P ..? P'a iUa que me f"em ; a
culos emanados da cade.ra de Pedro, como per-1 parece a dor que'sentiJ o animo d Z pon- segunda finalmenta/ S qUB ?,DB- DelleS' e '
eit.imeote instruido das reeras da ierea. taz n,a l tiflen a Ha i.in. .....-._".... ". mu pon r*u.naa "oalmente ficar com
do secretario do
nm governo.
Offlcio ao presidente da relaco. De ordem
de S. Exc. o Sr. presidente da provincia commu-
D1ac\ S' que Juil de direi, Br. Manoel Jo-
,e da Silva Neiva, i quem por decreto de 14 de
seterabro ultimo foi designada a segunda vara
esta cidade para nella servir, entrou no exercicio
uo seu cargo no di. 17 do correte. Fizeram-
ge as conveniente* communica^oes.
Dito ao mesmo. De ordem de S. Exc. o Sr.
u esidente da provincia eommunico i V. S. que
juiz de direito romoviao para a comarca do Bo-
topr decreto de 30 de outubro ultimo Dr. Ju-
"o Bubosa de Vasconcellos. assumio o exercicio
ue seu cargo em II do correte.Fizeram-se as
cornmuoicacea necessariss.
Dito thesouraria de f.zenda. S. Exc. o Sr.
presidente da provincia manda declarar V. S.,
para seu coohecimento e directo, que segundo
communicou-lhe o brig.deiro comm.nd.ote das
armas, fra despedido oo dia 1 do crtente o
paisano servente do hospital militar AotonioJos.
Despaehos du dia 19 de dezembro
de 1861.
Regxterimento.
Francisco Botelho de Andrade. 0 pagamento
de que se trata, vai ser dividido em Ires presta-
ces.
Josquim Jos Neves de Seixa.Informe o Sr,
inspector do arsenal de marinha.
Jos Machado de Souza. Ficam excedidas as
convenientes ordens no sentido que requer o sup-
pucaute.
Joao Francisco Paes Barreta. Passe portara
concedendo um mez de licenga de favor para tra-
tar de sua suida.
Maria Joaquina Pimeotel. Ioforme o Sr. di-
rector geral da instrucco publica.
Manoel Thomaz Villa Nova.Remellido ao Sr.
Dr. juiz de direito da comarca do Bonito para
proceder nos termos da lei.
Manoel I, africaoo livre. Informe o Sr. ios-
pector do arsenal de marinha.
Maria, africana livre.Informe o Sr. impeclor
do arsenal da marinha.
Sociedade Uniao Beoeflcenle dos Artistas Sel-
leiros. Passe proviso concedeBdo autorisaQo
pedida e approvaodo os estatutos de que se trata.
Permita
rao per
in.. .,in,,n,,d< JaJ fegf d 'gfej. f a I lince, j de tantos pozares "agitado, ao ouvir os c* tron
is auira. dlil,u,(:VQlr9 "c,0a i" .ordensSa0 clos 'ndebiios prat.cados pelo ligarlo capitular
Zn u'r" 1U *" fl enumera debaixo do nome I bahianno contra o Exra. bispo do Para en.
SlSSSl desUr"0.1ue. ae<5und" o espi- mesma caria o summo pontifico desapp ova, r"
rlVanh,^; ,SfeD!V, imposta >o j prehende, e arge a imprudencia e audacia do
;"r*"S,pdueonfa?^ 'gario capitular, .ffligindo-se de ter
austS S uTn. ?.? Pr-Pr, ord,",no = .**.; u* ""Pies sacerdote levantado Indecentemente
oumaat ta A *& nao,hatvendo '" a/- a voz e comminado censuras ecelesi.slicas contra
juma que tal pena (hfttgiue, t /ieam ot que as ordem do episcopado, a qu.l s deve ser iulw-
praltcorrm sujextos aopeccado. is-aq>i as for- da pela suprema s. J 8
.W^.Pww"d0-mrao.rt4lpt?l'"ce* 0C.'01 Commuoico a V. Exc. Rvma. esta desappro-
I?7., M "lter co"atlonen ornum \ cao poolificia, para que aej. bem couhecido .
el reliquoi prwmemralo aclui. quod epitcoput, V. Exc. Rvma. e a todo o clero secular e
rameiconferens exlra propriam dicecesim abs- da diocese a V. Exc. Rvm. sujaita, uuao'
que orainaru loa IxcetUia. $uspen$onis pasnam, teroo animo do summo uanufi e se i
ua supra dxelum esl. ipso jure incurril, et refi-
a minha collec-
INTERIOR.
PARA'.
Carta circular ao lllm. cabido e mais
clero secular e regalar da diocese do
Para, dando co mu un i cacao de urna
deciso do sunimo-pontilce.
Srt e Revds. cooperadores.Soubestes com
masoa do triste acontecimepto que ssajgoalou os
ltimos diss de vacancia da s srchierJf&Trbp.l ba-
hiana, quando um sacerdote ousou temeraria-
mente, em (acede toda igrja, declarar um bis-
po suspenso da ordem pontifical, com lameota-
vel dezar da religio, e escndalo do povo Qel.
Pjr mais funda que foise sempre minha con-
vieco sobre a inhistir;. flagrante e a nullidade
absoluta de semelhante acto, feilo em despeito de
todas as leis cannicas, achei enlao mais digno e
prudente guardar o mais completo silencio, con-
tentaodo-me de deferir ludo ao coohecimento do
digio representante da santa s qo imperio do
Brasil. O stjmmo-pnntifice, informado de to la-
mentave) successo, acaba de manifestar o seu
juio, cooderanaodo e'reprovando esse acto da
maneira a m>is peremptorla, como apparece da
circular que abaixo se transcreve, dirigida ha
pouco pelo Exm. S-. lotsrnuncio apostlico, en-
valo extraordinario da saola s a todos oamem-
bros do episcopado brasileiro.
Congratulando-me comvosco, Srs. e dignos
oo>eradores, por este triumpno com que Deus
quiz realzara digqidadeaugusta de quesou mero
depositarlo e que perteoce igrej., nem por isso
cejo do direito de conservar e revindlcar para
minha indigna pessoa toda a parte de oprobrio e
de hurmlhac.80 que Ihe coovra, confesa.odo, pe-
rante Deas, que sou indigno at de ser chamado
bispo. Ties sao, taes foram sempre meussetiti-
is, graca ao Senhor.
Nunca porm, repilo, ouno. aceite! como legal
i que ms ferio, nem deixei um s ioslaate
'd* reconheceriua perfeitaioelBcacla e nullidade.
esta declararlo em oresauca da igreja a
quem dev( minha honr. episcopal, des-
o lempo-as iosiauaces de al-
iil informados que julgsram ver
icooheciraeot
ne foi comMrri
< me submel
-aquiem
radures, u
Sr. internuncio po
do crrenle anno :
< Em segundo lugar: Aioda aappoode que osee
direito (o de celebnr urna miso* fuebre em la-
demora na Babia,
'/rv/tan
que |_
r e regalar
do o pa-
. pjiuili.e se inleressa
profuulamente pelo episcopado btasileiro, quan-
quos recensxlos aclus exercendo etdem pama ne- ta tile desej. que de todos sej, veoer.d. e alta-
ouacuam snbjicuur. quum lex non ad sil qua mete apreciada a digoidade, autoridade e honra
nTJult; I"?'* c al l fi r que trannfoara e subvertam a disciplina eccle-
be pois eu nao fiz ordenagao algums. mas ce- siastica sao pela s apostlica deaapproval.s. .
ebre ama simple, missa pontiflcal. e em lugar Deus.guarde a V. Exc. Rvma.-Paco da Nuo-
senlo, se at de neohum peccado me de a cons- "......-
ciencia visto ter procedido na miur simplicidade
e boa f, nao teodo o menor ioienlo nem preci- ;
sao de usurpar alheias jurisdicedes, tendo um :
clero e diocese sobre que posso exercer a minha.
como que sou fulminado por urna censura gra-
vissims que s pote ser infligida pelo crime gra
vissimo de que falla o concilio ?
Por ultimo, Exm. Sr, ainda suppoodo que ;
houvessecom effeito em mim tola a m vontade
e teraendade dess-s tristes bispos increpados pelo '
cooc. Trid., a quem competera declar.r-me fe- '
ndo pela pen.lidade ahi marcada 1 S santa s
apostlica, a quem pela jurisprudencia oovissim!
estibelecida na sess. XXIV cap. V do mesmo con-
cilio, sao reservadas tudas as cusas matares doa
bispos, como sao estas em que se trata de urna !
suspenso. Nem o arcebispo metropolitano.o
poderia fazer; aiuda reunido a todos os bispos do
Cialuraiapostolic.. 13 de outubro de 1861.
.."t Mariano, arcebispo de Amenas.
oiernunciu apostlico enviado extraordinario,
lxm. e Rvm. Sr. bispo do Para.
(Diario do Gro-Par.)
JPEriiiWBCO
. tr.nscripcao de um artigo do__No-
ticiariodo Dout de Deezembro de 20 de selem-
oro do correte anno, a respeito da materia que
nos oceupa. H
a Fui nomeada urna commisso composta dos
brs. administrador do correio Joao Ignacio de
Loyols Barros, tenente-corooel Bonifacio Fran-
cisco Pinhetro da uamara e Joao Culos Wan-
derley, para examinar o servido dos estafetas
c e propor os melhoramentos necessarios. -
a Acreditamos que a commisso apresenlari
em resaltado de seus estados, ideas uteis ao
servlgo do correio da provincia : lembramos-
Ihe eiiiretanto a conveniencia de eucaminhar-
se tola a correspondencia com o centro para o
Macau, por via dos vapores db companhia per-
narnbucaoa, e dahi partirem ento os estafetas
para as diversas localidades onde existem agen-
cas. Asura mais regular, prompta e econ-
micamente far-se-ha o servico do correio que
e nem pode deixar de ser pes-
Sitaeir.f".f/s^^rgadore. Caet.no Ssnttago.
b. reir, G irana, Lourengo Saotiaio, MotU.Pe-
retli.Acciol. Aasis, Uehe C.relcTnti o erw
procurador da corda, foi abert. sesaao
ao nourer.mdiribuicoe..
Passados os feitos der.-M e. seguate.
JLG AMENTOS.
AUGRAVO DE ETIQO.
ta .IrV.?,'6' ^mio*ot *rques do Neocimen-
o aoravado, O JUIZO.
Relator o Sr. desembargador Silveira.
e SSsSsoS;. deseBibaradw- ^.
Deu-se provimento ao aggravo
ra do^rml8' me"'Wo'-da ordem toreoi-
ra oo Lsrmo ; aggravado, o juito.
SnlZaSr-d"se>b""dor chd. Car.lcanti.
e L\retoSSant1raSgodeSemDar8adOTeS ^
Negou-se provimento o aggravo.
RECURSO COMMERCUL..
au?mCMar\n,H' i1 ulzo : rwM. Antonio Jo.-
quiro Machado B'andSo.
Re'at0; Sr. desembargador Silveire.
PeSKoSlr.?..8"' '*"** *'
Negou-se provimento ao recurso.
de Arevao 6' U'Z0 ; '*eottia> Jo Boutorio
Relator o Sr. desembarcador Uch. Caralcanli.
Ar 6a 0S Sr9' desembargadores Gilirana
Accin e Lourenco Santiago. '
Negou-se provimento ao recurso
HABEAS-CORPUS.
Lontedeu se a soltura pedida em h.be.s-cor-
da Costa"". a d8 DeU' E,nw0' e Manol Jo>
Pinto*0"89 quanl Donio&0 J* de Miranda
APPELLAQES CRIIKS.
Appellante, ojuito; appellad.s, D. Tfceopom-
P.^^H? d Re CaT*lU o auas oscr.vas
i aula e Nic.cia.
Improcedente.
. APPELLAQORS CIVE1S.
apellante. Joo Crios Mendonca e Vascon-
2*ii 8t,pellal- bscharePSebastlao Antonio
Accioli e ootros.
Julgoa-se aullo de ti. 117 em diente.
Appell.nte, Bernardo Jos Pereira dos Santos ;
appeli.do, Manoel Ignacio da Rocha Jnior.
ao se tomou coohecimento.
DILIGENCIA C1VI.
Com vista ao Dr. carador geral :
Appellante, M.ooel Ignacio da Gfftl e outrot -
appelli.10, Joaquim Antonio Bezerr. <)e Meoezes.
IUL1GKNC1A8 CRINES.
Lom vista ao Sr. desembargador promotor da
lustica, as appellacoes crimes:
:+*<
N REVISTA DIARIi.
no da 17 am.nheceu na ra Augusta violen-
tad, a pona da taberna dos Srs. Res 4 Gomes
com vestigios maoifestos de roubo, sendo revol-
vida a gaveta do balead e arrombada a cartai
donde subtrahiram os galano. .1 uos objec'sde di. WdTeo.^^
otro de varios donos. constantes de cinco boles ,;.....' '
a actualmente
simo.
A' m.turidade da experiencia dos negocios p-
blicos quetemosmembrosda Ilustre comarisso
confio que nao abortar to judiciosa lembranca,
e que a saberao p.ssar do dominio das id.s, para
a dos fados; entretanto sempre bom e muito
conveniente que V. publique esta carta na su.
imprtame Revista Diaria, .Qm de chamar a
attangao da referida commisso, que s parece
que esi lelhargica pelo demasiado tempo que
ha decorrtdo desde a sua nomeaio al boje
sem que aprsenle fructo algum de auas locubra-
goes.
At outra vez. u
Foram recolbidos a casa de detengao,
Appellante, Francisco Mendes dos Santas : ap-
ellad., a justics. .
appellado, A atalo Vt-
jnizo
da_Silva ; appel
pe
Appell.ie. o
cenle de Lima.
Appellanto, Manoel Pereira
lado. Antuvio Donato Pessoa.
dos^SP5ntas0.,e JU" : Pelado, Claudloo Jos*
Appellante, o jui/o
Or
A'
poell.do, Demetrio l'o-
ii. s da c 1 ora da larde .-nrerrou-s a sesso.
lieram-se as ferias.
decollete, um par de brincos, doas cordoes ne-
11 r.T/qu^nt't-oerdTm\q,ugel,,reasSs0nlhro?esOU-
A malradeza dos lar.pios
marera na taberna urna portan de agu.r-
hrres e 1 escrara ; a saber: a ordem do Dr. che-
fe de polica 5, ioclusire o pardo Jos Jernimo
escraro de Manoel Lucas Araujo Peraombuco
clarar um bispo 8uip"onto"da"o"rJem" p'ont'ic'.'l,: "a mU^Tt^ZZ 'SSS ,ennor,es^ '""/f,0 da P,raniba Pr Wo ; e a ordem do
tatito o negocio grave e de repercutir em toda derramare n, ubern. ^a Vt0 da s"bde!egado d Sanio Amonio 3. inclusive o p.r-
ItiiTX&iVStLmis"!*r>'?&?*iu>^p?ov:d0,oa0iescr80da"Uad9 Joao B
KJi 'I, l-, Pen" d8-ua aulorldade de-cando ou leotando assim om incendio que seria
levada e transitoria, que nao u eleva .cima da fatal por suas coosequenciis Ta nroridenri"
cond.gao de simples presbytero, a quem o bis- nao Qzesse por .11 pass.r "um aS vendo a
po h.ersrch.camente superior, como de f ca- porta da tabero. .berta, foi er "Jos seus do-
ihohca, definida, pelo mesmo ecumnico cooc. nos; os quaes cheaaram ainda ,T.mJ1..f
de Treoto sess. XXIII cap. IV. Em que paiz. em foca'r o incendio? P
que poca da historia da igreja se vio amis o Este crime deve
triste e escandaloso espectculo de um padre de- ; se-lhe os autores
..arroso, e o
cnoulo Beoedicta, escr.vo de Antonio Jacintho :
e ordem do de S. Jos 1.
ser averigalo, procurando-
.-bpojqua-uVroubo"^
ao-lteniiui um aclo de -=---
como incurso as mais graves penas dos caou
nes.com m.oifesta sobversio de todas as leis
d. discinlina e de toda a ordem da sagrada hie-
rarchia?
Nao proseguirei, Exm. Sr.; o mesmo estylo at %
em que concebida ess. pees, o. qu.l o espirito
e leitra dos cnones sao to tristemente adulte-
rados, trahe a ironl. acerba e (orne de odio de
que eslava possuido o seu autor. A queslo do
direito que me .asisti ou deixou de .asistir tor-
na-se toda secundaria e por assim dizer desap-
p.rece ; o principal, o que domina ludo a au-
dacia iocrirel de um padre que .rr.sla por Ierra
a Cruz de um bispo e laoga o escarnen sobre um
principe da igreja, que bem que indigno, um
surcessor Jos apostlos, a quem o Espirito S.oto
pz p.r. reger igreja de Deus ; um daquelles
aos quaes, segundo os orculos dos Concilios e os
decretos apostlicos, devem at os principes pro-
funda reverencia e respeito.
Eis o f.cto.^no ao partir p.r. minh. diocese,
julguei derer levar i alta con-ider.gao de V
Exc, que como digno representante do Summo
Pontifico neste imperio, e eminentemente inieres-
sido
maidade, que
sociedade em
cendio um acto de requintada
tem efleiios ampios e exteosivos
geral.
Foi orlepad, pe. presidencia a prorogagao
de Janeiro futuro do prsso marcado para
a arremat.go da obra da collocacio dec.rris de
ierro entre esn cidade e a povoago de Apiparos.
hsla prorogagao foi resolrida a requerimenlo
do lepreseotante dos Srs. Heran Gren & C, que
pretendem concorrer mesma obra.
O Sr. Crios L. P. Rick, cnsul da
e Noruega ne.t.
d.s
Sueci.
For.m recolhidos mesma no di. 20 do di-
to mez 8 homens e 2 muiheres, sendo todos li-
rres; a ordem do Dr. juiz municipal da 1* rara 1
a ordem do delegado de S. Lourengo 3, a ordem
do subdelegado do Recife 1, a ordem do de S. Jo-
s la ordem do da Boa-vista 1, e a ordem do
dos Alonados 3.
Paa8geiros dos vapor Jauarassi, sahilo
paraos portos do norte :*-Dr. Trtsiu de Alen-
carAraripe, Manoel de Souza Rutim, Dr. Jo-
s Francisco Jorge de Souza, Dr. Augusto Carlos
de Amonm Garca, Dr. Adelino Antonio de Luna
Freir, sua seahon e 4 escravos, Joaquim Aure-
lio WMiderley, Joo Paroco, Bl.z Frooz.lo, Pas-
coale Brando e seu Illho, Rocco P.y.ne. Fraocia-
co Jos Fernandes, Dr. Francisco fauilho Fer-
nandes Bastos, sua mi. 2 escraros e urna cria
Miguel Soarea da Sil., Pedro Lopes Rodrigues!
Francisco Aceto, Juo Pereira de Veras, Fraocii-
nornoge neau pruvincia, reassumio o exercicio co Jos dos Santas. Pedro de Barros Ao'ias Jos
ia. respecuvas fuucgoes Leao Liberato Seona, P.uio Jusntarfo Ta'v.res
ri^nS r 81. Uem'Uld0 Sr- Mao<>6l d" N- V'"e Aire. More ra. Antonio Heoriques d
?.e?! f,.!,d0. L!m8 d0 luar de gente do cor- Almeid.. Dr. Jos J,.r *
reiu em Villa-Bella,
Jos Balsabmio Guug.lves.
-..o de Albuquerque Barros e
o mesmo nome.do 1 esersvo, Jo.nna Figueir.de S.Doia, sua filba.
em m.nter llesos a hoora e o decoro do I entretanto Oxida m"l20>'a'arrica'coVDrr, ""r
episcopado br.s.e.ro, tomar .. medid.s que em | preeoch.da no co \^iSm\"
su. aabedon. jqlgar convenientes para sanar este ferior essa qu.ntia. forceniagem serio-
esc.od.lo e levar a injuria feita a toda a ordem Em aotago offlcio da cmara manicinal
episcopal em minh. humilde pe.soa. desta cidade. obre a gr.tifie.g""soficU.""^^^
V. Kxc. Rvma. que me acho ; administrador do m.l.douro publico, pela iocura-
a ludo aos.otisn no padre bencia de arrec.dar o imposto municip
, urna sobriuba e urna esersv,
.7. Prlanade o do correle, fui oomeado! Passageiros sabidos pira o Rio Grande dr.
agente do correio.n. rill. de Flores o Sr. Tibor- Sul. o. b.rc. n.cional Santa arto BoaSorte-
m.,;r,ri:'ra.Caa,ars- 'eado ,.ido dispeosado do1 -Manoel Luiz dos Santo, e Sil* .Jofpefe. Se
menTes"8e n'drVde P9dld0' Sf" Alni D-i 0,"8if?. ""cio *elr. de Amorfm
O vencimeula dessi agencia avallado em 50
por cento do respeoii'o rendimenlo, sendo no I
Declaro por Qm a
disposto s oiiieeer eu
Pi IX, em quem recoohego e recouhecere sem-
pre plenos poderes de me reprehender, me cor-
ngir e impor-me penas, como aquelle que o
pastor dos pastares, o chefe augusto do epl.co-
palo, ero quem todos guardamos a unidade d. f
no vinculo d. paz e daciridade.
Estes foram, e sao meus sentimental. Lele
agora a circular junta.
Antes, porm, aceita!, aenhorea c dignos coope-
radores, a expresso de minha profunda e nal-
leravel dedicago em Noaso Senhor.
+ Antonio, bispo do P.r.
Para 86 de novembro de 1861.
N 839. CircuUns.Btcellenti Reverendis-
sim.. Cum dobitare nequeam, quin tri.iis nec
non inf.ustus eventos, qui p.ucis ab bine men-
sibus nter novissimum Vic.rium Cipilul.rem
B.hi.nai Dicesis el Excelleotissimum Par.ensem
Eoiscopum coniigil, *t urea Amp.itudiois Tue
parvenerii. oro certo babeo, quod tilias Yic.ru
tementas Qdigu.iiouem Tuam, atcui m me fuit,
excitarerit, Sed agobia magni aomeoti re, nec
orooi-

11 coose;
^^Bii
^Hmanifest
cXiendis 1 neo ii ceas i.i
Babiaoi contra Amplisaimu
...pal de 800
ris porc.bega de gado mono, foi-lhe antorisado
o arbitramento delle na pruporgio. que a mesma
cmara entender r.zoavel, de conformidade com
o disposto nu art. 81 da lei do Io de outubro de
18z8.
- Acha se nomesdo o Sr. Antonio Jos da
Cruz director das indios da aldeia de Sauta Maria,
n. comarca d. Boa-Vista, sobra proposla do di-
rector geral dos meamos.
A superintendencia da via frrea faz publi-
ci que dol de Janeiro futuro em di.nte as mer-
caduras, viadas yor sea intermedio para esta ci-
dade, sero remettid.s por mar para o deposito
dos Srs. Velloso 4 Dantas, oo caes de Apollo,
se oquizerem os respectivos proprietarios.
->- O tribunal da relagio, com o Qm louv.vel
de .dtaniar alguna eilos, irabalhou na sexta-
feita ultima, vespera das auas sesies ordioartas;
vvto.qiie^ da seguiule era o prinwiro das feriaa
torease*. ni^ftmMm ^m^. lA-^-; -
A mud.nc* p.r.-o. dias 5 e SO de e_
d< sihidados i.poras da compaohia pero
i os portos do noria, apeo.*
Umum oq>a n
r respailo des que
aa U e3>
du Maran
ex oas. Almdi:
nao offerece vantagem
naja retaedea em
Movmeoto da eofermari. da casa de de-
tenco do dia 21 dezembro de 1861.
Tiver.m b.ix. para a enfermara :
Francisco Jos Baplist. ; dores rhenm.ticas.
Joo da Costa Alencar Brasil; gonorrhea.
Antooio Jos de Souz. B.rbuz. ; siphilis.
T.rquinio Alves Camello; dores rheumatic.s.
Francisco Antonio dos Santos ; vaccina.
Tireram alta da mesma :
Jos Custodio Aires.
Antonio (escr.vo d. Sra. D. Joaona),
MORTALIDADF. DO DA 21 DO CORRENTE :
Francisca, fera.mbuco, 3 .naos, S. Jos :'coqee-
Joo, Pernambuco, 10 mezes, Boa-vista ; con-
vulcoes. '
J.cintin, Pernambuco, 8 mezes, escrava, Santo
Antonio ; conrulgoes.
Rutioa, frica, 80 annos, solteira, Boa-vista; pa-
rslysia. v
Francisco Jos Belm, Pernambuco, 60 annos
Boa-vista ; hydropareardio.
Facundo, Pernamouco,8 mezes, Boa-viala ; in-
flamago no Qgado.
Umpretu.encontrado na porta do Rosario da
Bua-vista.
Aotonio Ferreir de Souza, Pernambuco, 68 an-
nos, viuvo, Santo Antooio ; coogesle pulmo-
nar.
Aotonio, Pernambuco, 2 annos, Olinda ; convil-
goes.
Frsaciscs M.ria d. Conceigo, Pernambuco, 40
, naos; casada. Bo.-visi. ; gaograOF
Joan Francisco Gomes da. Silva, M.ranbo *2an-
bm, Recife ; bexjgaa.
.________ __ -,\ i,.
1.
CMARA MUNICIPAL DO RECIEE.
SESSO
ORDINARIA AOS 9
BRO DE 1861.
DE DEZEM-
Presidencia do Sr. Dr. Henriqw da Silva, con -
Itnnada t>eo Sr. Barros Reg.
Presentes os Srs.: Mais, Seve, Reg e Meti.
Abno-se a sessao, e foi lida e apprevada a ac-
ta da antecedente.
Leu-se o seguinte aV
EXPEDIENTE.
Entrando logo em discusso o officio do Exn.
presidente da provincia, .ddiado na sesso ul-
tima ; deliberou-se que fossem publicados os oito
artigos de posturas, approvados provisoriamente
por S. Exc, detrminndo-se tivesiem execuco
do l de maio fuiuro em di.nte.
Um offlcio do advogado, informando o requeri-
menlo, no qual Jenuino Jos Tavares, testsmen-
teiro dos bens deixados por Justino Pereira de An-
drade, requereu o p.g.muoto de seto palmos do
terreno as Cinco-Ponas, declara que sondo' o
dito terreno foreiro, corno coosla do termo do
avaluca, e sinda que se nao declarasse quet aeje
o senhorio directo, e nem fusse pago o respectivo
taudemio, todava Ihe pareca que ao requeren!,
nao poda ser paga toda a iodemoisagio .justad..
itailerio-.e o requerimenlo oeste aeatido,
Corapareceu o Sr. Cesarlo de Mello.
Oulro officio do eng-nheiro cnrdeidor, infor-
mando a petigo, o. qual Francisco Aotonio Pe-
reira de Bnio, tutor doa menores fllhos do Jeko
Albanasio Das, pede para ser indemais.do do
porgao de terreno que perdem seus tutetooos por
lerem de fazer recuar o oilo de mu sobr.de de
um and.r n. 120 sito na roa do Pilar, doctor. a>
eogenheiro que o terreno em qaestao toa de
frente 11 palmo* e meio. e de fundo 126.M.a-
dou-se ordem ao procurador para tratar da> desa-
prooriacao, examinndose o terruo I
Oulro do fiscal do Recife, inform.oo* i
inconveniente em permiitlr-se que Thomw v-,
d.s Neves concert a cobert. do t Jtoeiro oxtotOBrto
em seu terreno da ra do Brum, onde tem su
antigo eataleiro de concertar canoa e barcases.
Concedeu-ae. .-
Oulro do mesmo, pedindo so mandoaao
ao cirurglo Fraocisco Jos Cyrillo Ul i
ti* de 6>0l)0 importancia de ua*. cerride I
ria que fizera no dia A do correte na i
freguezi..Haedoit-se pssser mandado.
Outro do fiscal de S. Jos, informando
lugar onde Antooio Morelre Res quer
um. ca com rinte palmos de frente na
perial, est marcado pelaa postaras para___
Soes de vinte dou.palmos ; p.reeende udl
acal poder-ae cooceder a liaeec. r.qu.rid.
Concede u-se.
Ouiro do mesoso, p.rticipaoto que o taOrrlbo
do acougue da Rlbelra, acha-se beotioee eriera.-
do, precisando de ser iepar.de.Qae so erde-
oaase ao procurador para mandar fazer oo
cess.rios concert*.
requerimenlo do Sr. Sevo, edeoeu-se i
Qsc.ld. Boa-Vista para mandar dosubatiuir
c.no existente no corredor do Btapo
com fcllid.de so preste elle aekMa das mos
pluviaes.Ordenu-se aoa geoaea4m qaaire fre-
guezias da cidade que cada um aulmi ooote-
n.lmente a aecretarit da eaa.ra m des froerd.s
pare-.j udar ao *er'ot- ,|reg. 1eoletes,
-loneou-OBAft ,0 lifp|M ten ffi.r
coliocr postes <*T>JaalaaaaaaaaaMAflWata
P*ra<

Pgw
no-
Iris
eo-
par. a partida dos psqu
etaa
do mee.'
E' obvio, pois, que esta medida lomada pe. I
H^A JUUMiRlA.
TriBMal d Helar.
j Prhde%rto MUerina do Exm. Sr.
r**mit^f kh,i?aiWSUaBTMrBI. a.wSifirSC**.^
ta, Aa
^ii tr
l\/CI


ffitth.
i.Mallo..eal
anclas.
maneira obsequios porque
na Revilla do seu mui con-
19 do porrete, de alguna *r-
reverendos padre* capuchi-
__hora da Peona, podando fazer
autor desias dartiras, venho
[ores redactores, rogar-1has faror de
trflcacSo este respeito. que me parece
tsnto mais riecessaria, quaoto ella em tudo con-
forme a rerdede.
Estlve aaas feliz, rerdade, em obtet do go-
lafestada o Imperador os orneman-
u dita Revista, a por ler sido en-
cenagado de os entregar em oome do meu go-
verno, a eises bocu mligiosos, como urna prova
des suas disposices favoraveis para com elies,
oalo Unij ccjio. m quinto ao mereci-
roento da dediva feita, 6 dere ser attribuida ao
meu torera* e bao a mlm.
Aproeito esta occisio para dirigir & Vmcs. os
200barrilziobos;
s veilas ; a os meamos,
de Marseille, eo*>
Boa-fleta. I etgoade < KatV& aaufeetoa o seguios* :
R^go, presi- 12 pipas, 40 barra e 50 aoeoretas viabo brea-
eo, 10 q-artolas. 3a} mf; ditas e 50 caitas tilo
Unto. 7 das licores, 45 ditas cognac. 10 dita*
kirsch. S ditas bitter, 50 ditas rermouth, IB tiHa*
absynthio, 75 ditas azeite doce, 48 dilata conser-
vas. 2 ditas STdinhas em azeite, 3 fardos e I
barricas erninas verdes, 11 fardos ferjao 1>ranc
a preio, 2 caitas ameixas, 20 barricas emodoas,
3 ditas grao de fciee, 2 ditas Iftftiilhas, 17 *iIm
cominos, 17 ditas erra doce, 3 ditas alpiste. 205
gigos batatas/-115,907 kilogrammos de sai, 25
caitas sabo azul, fardos rolhas, 60 ditos papel
de esa brulho, 50 garra (oes vazios, 14 gigos garra-
fas razias. 3 caitas vidros vazios, i 10 ditas agua
de flor de Urania, 8 fardos crina vegetal, 17 bar-
ricas eotofre, Sditas liohaca, 150 ditas cimento ;
aos consignatarios do mesmo.
Brigue escuna Clio, vindo da ilha de S. Mi-
guel, consignado a Amorim Irraaos, manifestou
o seguate:
1300 molbos da ceblas, 165 saccls milho e 64
mulb.ua do sal ; aas consignatarios.
2 csitutes touciobo ; a Domingos Rodrigues de
Aodrade.
1 sacco (vas ; a Manoel Tarares Cordeiro.
1 pacota torreamos e lioguicas; a Luiz Cabral
de Medeiros.
mea agradec me otos e os meus protestos de alta
flHt^ilt.c.!
O cnsul de Franca.
ViecoDde, E. de Lemont.
*
o Canal, ear-
4,000 aar*-
I
Sm. redactor fo Diario. Jim um commu-
publicsdo em seu jornal do-se algu-
piradas, phrase de quo se serrem, e oeul-
a como autor de outro commuuicado in-
serto no Diario de hontem.
nao pozessem Germano e seus actos em
discussio. e se oio sabisse o Vicente a detende-
los, mui fcil me seria ptovar que alera dos meus
folnetins publicados no Constitucional oem maie
urna s palavra escrevi at hoje a respeito da c-
micos ; mas como trstssse de Germano, e o Vi-
cente quena o defende tapo os ouridus e fecho os
olhos. Ji dei Carta branca a esas gente para di-
zer de mim quaoto quiterem, reserrendo-me s
o direito de Ir chamando de vez em quando a res-
ponsabilidade ea que se etcederetn, sid de ter o
particular gostiobo de os ver atropellados, sen-
tados no banco dos reos, pediodo misericordia,
jurando com o maior ardor serem nos ionoceoti-
nhos, que nunca ti'eram a menor iotenco de
ofTeoder-me, chegaolo sua cor'gem alao ponto
de negar a ps juntos, como acabam de fazer ite-
rante o juizo municipal da 2a rara, que liveasem
a menor parte em um mserarel protesto publi-
cado coptra mim, e que correu e corre impresso
sob a astigoaturas de todos os cmicos do nosso
thaatfo publico, desde Germaoo at a Isabel.
AfGruio-lhea grs. redactores que pouco me Im-
porta ser o cabrloo dessa gente e por isto toman-
do pela cauda p pobre e degracado birhinho do
Vicente aiirrei com eile aos | muuicaap inserto hontem nesle Diario cerea do
Germano : esse individuo que applique ao mise-
ravcl gozo bidrophobico as juncadas que Ihe me-
recer.
Protasto encolher-me, e oso dizer mais palavra
sobre essa gente, laja qual fr a provocarlo, at
urna certa e determiuada poca, que lenho mar-
cado.
Bou, #tc
Ferreira Vilella.
11, dezerobro, 1861.
2 saceos (aras ; a Luiz Jos da Silva Guima-
ries.
1 barrica roupa e miudezas ; a Saoipaio Sil
ra 4C.te
2 ditas raras ; a Ignacio Jos Cabral.
1 sacco ditas, 1 camote doces. 1 capoeiras gal-
liabas ; a Joo Mana Cordeiro Lima.
t sacco ditas, 1 caizote roupa ; a Antonio Bo-
lelho Falcan.
9 ditos feijao ; a Antonio Jos Furtado.
5 ceitas de vime ; a Luiz Pereira Raposo.
2 latas earoe de porco, 1 embrulho roupa ; a
Manuel Joapuim Gomes.
4 seceos favas e tremor.os, 1 caito chapeos, 1
canute doce ; a Manoel Jos da Silva Oliveira.
109 saceos milho, 6 ditos feijao ; a Francisco
Pereira de Meaeiros.
3 caitas flores de peonas ; a Jos Martina Car-
doso Pereira.
1 caitote mermelada, 1 dito doce de amoras ;
a Manoel do Reg Soares.
1 caitote caroe de porco, queljos e favas ; a
Francisco de Oliveira Franco.
1 pacote meias, luras e sapatos s D. Antonia
Jaciotha de Jess.
1 caitote doce ; a Antonio do Reg e Souza.
500abobores: a Domingos dos Sanios csplto
do meamo.
1 dito com
Lirer-
o se-
quel-
Ptibficftgoes a peflido.
A' morte de I*. Pedro V,
Era um coracao para a trra, e
um espiito para o co I
D. Pedro V.
SONETO.
Lembrai-vosportuguezes I Do roseo rei ettincto 1
Do amigo do poro seu, e de humana gaota I
Iniicai patria a magoa que por ca se sent,
Pela pavorosa morte de D. Pedro Quinto.
Eu taabem indico o que no coracao sinto,
Pelo sooeraoo amado ISera ha ver igual 1
Aioda que ainta, sim 1De um preceito fatal 1
Pela patria querida e pelo rei distincto.

Que oangeote dar I Oh' patria l Negro fado I
Roubaram-te a mgestade tua ? Sim avida I
A'quelle que ao universo ha praoteado.
Dea aocai pois, mTnha patriaadormecida 1
* tambero no co esl sendo amado,
E gozando os premios, que ganbou na vida.
C. de Mmeida.
Pernambuco 21 do dezembro de 1861.
aaaaaHaMHMHMii_KB
0*fMtC.fOe
a i n
Banco do Brasil
A directora da caixa filial, saca so-
bre o Banco do Brasil qualquer quantia
a tiU, e ao par. Bectfe 17 de dezem-
bro de 1861. O secretario, Francisco
JoSo de Barros.
AI laudes,
Madlmento 4o da 1 a 20. .
Idaa dodia 21......
507 5911382
18.360*4*1
525 251*806
Morlmemo da aKandeaxa.
Volames entrado i:om f azoadas.. 175
> ion ganeroa..
VaUsatea sahidoa

ion (atondas.,
coa eneros..
181
ss 35
Mt
837
------ 448
j**<*iagane aoja 23 de dazambro.
Gala inglezaRosamuodtaboado.
ralezKate M. Leabaealho.
taglezaPrescilamercadoras.
Barca rogletaBliza Haudsdem.
ugtezaHerrielbaealho.
Patacho tngMZerosaI.
zaSarah(arragens e carvao.
iagtat*Travellerf.rioha.
iwmarajuezaOttotaboado.
^^^^Er-Bebenbe--Charque,
o perlugaazComercadoras. "*
-. americaBoAbbi Thansertaboado.
Isatpercaoate.
daaa Pmcla, vioda de Londrea, con
Rolao & Bidoulac, manifeslou o se-
gutt
ti louca ; D. P. Wd &tf
3 ditas perlence para aelias, 1 dita toalhas, 1
dita fazenda de algodo, 2 barricas cerraja : a L.
A.S,
rtsnces para escriptorio; a Ser Fi-
; a F. G. (le Oliveira.
40 sacros piraeuta ; a Mills Latham & C.
5 cima cobr. I barnl pregas da dito : a Pa-
raj>t YrftfiTta C
,rbhe Whalaly & C.
CsldeJra, 5 e 2 barras perteaces da
OMlaa^BBBBai.^Hktl Oliveira 4 tho.
aps consig-
1 sacco com 56 pegas de euro, e
bordados para creca ; a diversos.
Barca ingleza Eliza Handes, rinda de
pool, cunsigua-a a H. Gibson, manifestoa
guinte.
40 fardos fszeodas de algoJao, 3 cettos
jo?; ao consignatario.
6 fardos papel, 1 caiti chapeos de sol de algo-
do, 1 dita divaraos artigos; a F. G. Sobrinho.
9 fardos e 4 caitas fazeodas de algodo ; a
ordem.
56tataa de ferro, 62 canos de dito fundido, 3
ditos de dito balido, 2 caitas urna lalrina, 17 pe-
cas e rolumes urna machina completa ; a D. W.
ito^rraao.
5 caitas palitos de fogo, 1 dita (azenja de al-
godo a eorique & Azeredo.
* 4 barricas azrelo, 1 dita, 2 caitas e 1 fardo
drogas medicinaes ; a Caora & Barbosa.
5 caitas e 1 fardo fazeoda oe algedo; a Ros-
tron Rooker & C.
50 barra maoteiga, 3 caitas fazenda de algo-
do, 18 toneladas de carvo queimado ; a Johos-
ton Pater & C.
1 caita alpacas, 8 caitas palitos de fogo; a
Ferreira & C.
50gigos louca, 100 saceos arroz, 11 caitas fa-
zeoda de algodo, 1 barril carne; a Mills La-
tham & C.
2 caitaa palitos de fogo ; a Mello Lobo Si C.
18 barris oleo de linhaga ; a B. Francisco de
Souza.
33 cataa geaebra ; s-M. J. G. da Ponte.
50 barris manleiga ; a Soulhall Mellors & C.
50 ditua dita : a Amorim Irraaos.
50 ditos dita ; a 9. G. de Oliveira.
29 fardos e 70 caitas fazeo las de algodo t dita
e 1 fardo dita de lioho, 2 caitas dita de dito e al-
godo, 1 fardo flanella, 5 ditos cobertores de al-
godo, 3 caitas e I barril carros ; a Atkwright
&C.
5caisaa floi, 1 dita miudezas, 1 dita machios
de copiar, 1 dita objeetos de escriptorio, 6 barri-
cas ferragens; a Isidoro Halliday & C.
5 caitas e 5 fardos fazeodas de algodo, 2 dito
dita de lioho e algodo, 1 caita dita de liuho, 1
dita dita algodo e la, t dita chapeos de sol de
alpaca, 1 dita meias de algodo, 2 fardos coberto-
res e leoces; a A. C. de Aoreu.
17 fardos e 23 caitas fazeodas de algodo, 4 di-
tas cobre de forrar, 1 barril pregoa de cornposi^o,
4 caitas machinas de cozer, 1 barrica ferragens,
40 dilaa euchidaa, 179 barraa de chumbo, 217 di-
tos e 41 feites ferro, 2 caitas objeetos de escrip-
torio, 1 dita el barrica selins, lanteroas e ridros,
4 barricas alraiade, 2 bariis oleo de linhaca, 8
rolumes belmonlioe, 2 cestos batatas, 2 barris
carnes, 85 toneladas de carvo de pedra ; a S. P.
John alo n & C.
2 harneas ferragens; a Parete Vianaa & C.
3 fardos fazendas de algodo ; a James Grabtree
&C.
48 fardos fazeodas de algoJao ; a N. O. Bieber
<&C.
5 fardos lateadas de algodo; a D. P. Wild
*&
7 arios e einco caitas fazendas de algodo ; a
Burle & C.
30 fardos fazendas de algodo; a Braga Son
4 C.
2 fardos fazeodas de algodo, 1 caita fazenda
te algodo e la, 1 fardo capachos de coco ; a Joo
Keller & G.
107 fardos e 10 caitas fazendas de algodio, 2
ditos dita de lioho, 4 ditas botina, 6(1 pecas de ca-
bos de maoilha; a C. J. Astley G.
23 fardes e 7 caitas fazeodas de algodio ; a
Kilkmann & C.
3o6 barricas eerreja, 45 fardos e 17 caitas fa-
zeodas de algodo; a Adamson Home &C.
4 barricas farioha de trigo, 2 ditas Camas; a
Saunders Brothers & C.
Vapor brasileiro faran, procedente dos por-
tos do Norte, maoifesiou o segualo :
200 barricas : Biber &. C. j
5 caitoes ; a Jos Amonio Erneato.
1 fardo ; a Nieolau Bram.
4 caitas ; a Mslheua Rodrigues.
1 iocapaoo; a Marcelino de O. Gamars.
II caitas e 1 lata ; ao Regedor do Gymnazio.
100 barricas e 36 saccas ; a B. J. Uuarte das
fieres.
2 caitas; a Manoel da Silra Sampaio.
1 dita ; a Antooio Teiteira Lopes.
carregaram :
9, *sbello4k Filho 50 sacos com 160 arro-
bas deassucar.
Brigae haaeaurguez Emma,
regeJSajf*
Jamea Arder 4 C. 800 saceos
has U assucar,
dem do dia 19.
Batee'inglesa Oden, para Lireaaaol, carraja-
ram :
Paioa Nash 4 C. 1,000 saceos ctm 5,000 arro-
bas de assucar.
Hiate aroericano L. A.. laostm, nata Haxr
iofek, carregaram t
H. Forsler & G. 2,000 saceos com 10,000 arro-
bas de assucar.
Sumaca hespanhola, Maria L., para o Rio da
Prala, carregaram :
Amorim rmeos 450 barricas con assucar.
Barca americana Rabeca, para o Rio da Prata,
carregaram:
Jobnston Pater &C. 400 barricas com assucar.
Patacho porlugaez Marcial, para Liaboa, car-
regaram :
Amorim rmos 50 saceos com 250 arrobas de
assucar.
J. Pereira d Cunba 110 saceos com 5S0 arro-
bas de assucar.
J. da Silva Loyo Jnior 200 aaccoa com 1,000
arrobas de dito.
Brigue inglez inne Jfarie, para New-Yorck,
carregaram :,
Rostroo Rooker & C. 500 saceos com 2,500 ar-
robas de assucar.
Brigue hamburgus Emma, para o Canal, car-
regaram ;
James Ryder & C. 300 saceos com 1,500 arro-
bss de assucar.
Barca fraocexa Fefoca, para Marseille. carre-
garam :
Tisset-freres 500 saceos com 2,500 arrobas de
easaear.
Dia 20
Barca franceza Veloce, para Marsielle, carre-
garam :
Tisset-trere. 1,900 saceos com 9,000 arrobas de
assucar.
Barca franceza Janna Coeli, para Marseill, car-
regaram :
Joo Keller &C. 2.600 saceos com 13,000 arro-
bae de assucar.
Brigue hamburguez Emma, para o Canal, car-
regaram :
Jamea Eyder & C, 400 saceos com 2,000 ar-
robas de assucar.
Sumaca hespanhola Maria /overes,para o Rio
da Prata, carregaram :
Amorim rmos, 300 barricas e 50barriquinhas
con, 2,473 arrobas de assucar.
Brigue brasileiro dtlaidc, para o Rio da Pra-
ta carregaram :
Basto & Lemos, 200 barricas e 100 raeios 1,973
arrobas e meia de assucar.
Barca americana Rabeca, para a Rio da Prata,
cerregaram :
Jobottoo Pater 4 C, 400 barricas com 2,233
arrobas e meia de assucar-
Bngue inglez enriela para Greenock, carre-
garam .-
Johostoo Pater 4 ., 1,700 saceos com 8,000
arrobas de assucar.
Brigue, inglez Oden, para Lirerpool, carrega-
ram :
Patn Nash & C, 150 saceos com 750 arrobas
de assucar :
Escuna Elizabeih Iielen, para o Canal, carre-
garam :
Saudenrs Brothers & C, 940 saceos com 4:700
arrobas de assucar :
Escuna ingleza Mersey, para New Yorck, car-
regaram :
Krabb Thom & C, 1,200 saceos 6.000 arrobas
de assucar.
Uecebedoria de reacias interna
ajeraa.ee de i'eraawbuco
Reodimento do da 1 a 20. 27:825(340
Idea do dia 21 ...... I:9c9<817
iln aleniiln
DE
t gene
Semana dt
Mercadorias.
Abaam.....
Agurdente de cana. -
dem restada au do reino.
dem cataca T
dem genebra.....
dem alcool ou espirito
agurdente j, .
Algodo em carojo ....
Idee em rama ou em 13. .
Arroz com casca.....
dem descaecido ou pilado. .
Assucar mascaradp ....
dem bronco ......
dem retinado......
Azeite de amendoim ou moo-
dobim........
dem de coco .......
dem de mamona .....
Batatas alimenticias ....
Bolacha ordinaria propria paca
embarque.......
dera fina........
Caf bom
dem escolha ou restolho .
dem terrado......
Caibros ........ um
din

Brito.
unidades, f alores.
. canto lft00
. caada


de
640
. arroba SgOOO
11*000
:
28000
Sioe


caada

>
arroba
'


libra
29000
19280
320
280
48000
8S"i00
79500
58000
800
360
160
320
85500
18600
240
400
2500
450OO
185
220
100
300
11800U
19000
500
500
480O0
25000
29.7339157
Consulado provincial. 1
Hanuimealo do da 1 a S) 5:440*176
dem do dia 20......: i.9va402
68M594578
PRAQA DO REGIFE
SI VE DEZEMBRO DE 1861.
A'S 3 HORAS DA TARDE.
Revista Semanal.
Cambios
Cal..........arroba
Uem branca......
Carne secca charque. >
Carro rgela I. 4
Cera de carnauba em bruto. libra
dem idem em velas. :
Charutos. ......cento
Cocos seceos.......
Couros de boi sargados libra
dem seceos espichados.
dem rerdes......
dem de cabra cortidos um
dem de onca...... >
Doces seceos......libra
dem era geleia'ou massa
dem em calda. ..... >
Espanadores grandes. um
dem pequeos .....
Esleirs para forro ou estira de
nario........cento 209000
Estoupa nacional .... arroba 18600
Parinha de mandioca. alqueire 2S-V00
dem ,de araruta.....arroba 48000
Peijo de qualquer qualidade. > 28000
Frechaes........um 58COO
Pumo em folha bom. ... 218000
dem ordinario ou restolho. 78500
dem em role bom ..... 138000
dem ordinaro restolho... 58000
Gomma........arroba 29OCO
Ipecacuanha (raz) .... 258000
Lecha em achas ; cento 28000
Toros........ > 119000
Leonas e esteios.....um 508000
Mel ou melaco......caada 200
Milho........arroba. 800
Pao brasil ......quintal IO9OOO
Pedras de amolar .... urna 8O0
dem de filtrar..... 48000
dem rebolo...... a 182C0
Piassara........molbos 120
Puntas ou chifres de raccas e
oorilbos.......cento 39000
Prsoches de amarell de
douscustados......una I69OOO
dem louro....... a 88000
Sabo.........libra 0
Salsa parrilha......arroba 255000
Sebo em rama...... 6JJ000
Sola ou raqueta.....u ma 28600
Taboas de amarell .... duzias 1049500
dem diversas..... 709000
Tapioca........arroba 39200
Travs.......f -. urna 89000
Unhas de boi......cento 8320
Vinagre........caada #280
Alfandega de Pernambuco 21 de dezembro de
1861.
O prmeiro cooferente. Manoel Peregrinla
Silva. o segundo cooferente, Jos Miguel de
Souza.
Approro. Alfandega d*e Pernambuco 14 de
dezembro de 1861.Barros. Conforme o 3*es-
crepturario Joao Jos Pereira de Paria.
Manoel Estanislao 1 Cd
Aotonio Jos Silva
^^Bllooio Agripio
laooceocio XaripP!
Supplentaa.
Thaodoro Joaquim Airea.
Manoel Antonio Viogas Jnior.
Manoel Amaocio da Santa Cruz.
Manoel da Silva Netes.'
Manoel Bastos da Abreu a Lima.
Joaquim Alvea da Silra.
Alatandre Augusto Fras Villar.
Aotoolo Theodoro dos Santos Lima.
Constancio da Silva Neves.
Jorge Rodrigue* Sedreira.
Benedicto Jos Duarte Sedrim.
Joaquim Jos da Santa Aona Barros-
Cosme Jos dos Santos Callado.
Antonio Ftlippa de Santa Aona Barrps.
Manoel da Silva liendooca Viaooa.
Joa Isidoro Pereira dos Seis.
Joao Baptista da Silva.
Dioiz Antonio Ferreira Marques.
Pedro Aletaodrioo Ferreira Flores.
Lauriaoo Jos da Costa.
Maooel Joaquim dosPraaerea.
Ignacio Antooio Borges.
Joaquim Francisco de Mello Santos.
E para constar maodel paasar o presente editel,
e affita-lo nos lugares mais pblicos desta fre-
guezia, o qual tambem aera publicado pelos
jornaes.
Prmeiro diatricto da freguezia da freguazia de
S. Frei Pedro Goocalres da cidade do Recife 17
de dezembro de 1861.
Eu Inoocencioda Guaba Goianoa, escrivao o
escrevi. .'t)
Jos Pedro das Neres.
O Dr. Joo Carlos Augusto Caralcante Vellez,
juiz municipal, de orphlos e de ausentes nesta
villa de Iguarass e seu termo por SuaHIages-
tade Imperial e Constitucioual o Sr. D. Pedro
II, que Deua guardo etc.
Fajo saber que tendo-se afiliado editaes a re-
querimeolo docollector geral deate termo, cha-
mndoseos berdeiros successores de Joao Faro-
cisco de Santiago, que se acha auseate, e todos
que direito lecbam sua heranca, a rirem habi-
luar-ae para a curadora de que trata o artigo 47
1,2 e 3 do regulameoto de 15 de juohu de 1859,
ppareceram Joaquim Figueira da Silra, Jos de
Souza Barros, Joo Barbosa de Barros e Jauuano
de Souza Barrus, por seu bstanle procurador o
adrogado Joo Francisco do Amaral, allegando
em sua peticao aer aquello ausente seu sobrinho,
lilho legitimo dos tinados Viceote Ferreira de
. Tbiago e Luzia Maria da Cooceico, irma
germaua dellea sapplicantes, e que nao se saben-
do se vivo ou mono, queriam nos termos da
ordenado do livro Io Ututo 62. 38, habilitarem-
se curadora a successo provisoria do referido
auseaie, visto como seodo este solteiro ao lempo
em que se auseotou, uaodeitra descendente e
uem ascendentes vivos, que hoja Ihe succedam.
ileaodo smente ellessupplicantes como seus her-
deiros collaleraes maia protimos, para o que re-
queran) qu- de cooformidade com o disposlo no
artigo 47, 31. 2 e3do supracitado regulameoto
se uiaadassa passar carta de editos com o prszo
ue um auuo, citaodo o aobredito ausente, a a
todoa os oteressados para fallarem aos artigo
de haoililago que elles teem de otTerecer, citau-
do-se para o mesmo Pira o collector das rendas
geraes, a o curador ad liiem que por mim fosse
uomeado para representar os auseaiea : o que
seodo por mim deferido se passou a preaenle
com mais oulra de igual thaor, pala qual ae cita,
e chama o supradilu ausente e lodos os ioteres-
eadoa, para que no prazo de um auno com parecam
fallarem aus sriigos da habililaco requerida.
E para que negu ao coohecimento de todos,
ser a preaenle ailitada no lugar do costume, o
uuuiicada pela impreoaa da capital, a qual rai
pur mim assigaada e sellada com o sello deste
SU-
lo^imemoaoiioriu
Has
Ik f.
1 iocapado a 1 paueiro ; ao Dr. Sabino O. L.
Picho.
2 caitas e 1 babu ; a Carlos Arsa.
1 embrulho ; a Manoel Igoacio de Olireira
A Filho,
1 pacoto ; a Bertrand.
1 caitote ; a Daniel Csar Ramos.
30 saceos, 1 caita e 2 rodas ; a ordem.
Exportacao.
Dia 18 de dezembro de 1861.
Barca franceza Veloce, para Marseille, carrega-
ram :
Tisset-freres A C. 1,000 saceos com 5,000 ar-
robas de assucar.
Hiate americano L. A. Joneon, para New-.Yo r-
cb. carregaram :
H. Portier 4 C. 1,000 taceos com 5,000 arro-
bas d assucar.
Brigue i iverpool, earrega-
ram : 'l al
Pitoa N, & 1 rom 3,000 arrobas
s
Saccou -se sobre Londres de 26
1/4 a 261/2 d. aorl9000rs.. e
sobre Pars a 365 ra. por f., re-
gulando por S 20,000 os sa-
quea da semana.
Algodo,- O escolhido desta provincia ren-
deu-se a 109500 rs. por arroba,
a o regular a 109*00 rs. Nao
bouve rendas do da Parahlba,
e Macei.
Assucar Veodeu-e da 298OO a 3>200
rs. por arroba do branco, de
29500 a 296OO rs. do somenos.
292OO o inascarado. purgado,
e 19740 rs. o bruto.
Agurdente Vendeu-se a 558000 rs. a pipa.
Couros- Os seceos salgados renderam-
se a 180 rs. a libra.
Arroz- O pilado da India vendeu-se s
29900 rs. por arroba, e o do
Maraohio a 38100 rs.
Azoite doce-------Venden-se a 34300 ra. por ga-
lio, tanto o de Lisboa como o
do Estreio.
Baealho--------Era ataeado obterede 119300 a
139000 rs, a barriea, a a reta-
lho da 139000 a 148000 rs., ti-
ca odo em ser 11,000 barricas.
BataUa Veoderam-3e a 1*240 rs. por
arroba.
Bolatinba Veodeu-se a 49OOO rs. a bsr-
riquinha.
Caf-----------------Vendeu-se de 7*000 t 89OOO rs.
por arroba.
Cha-- -?- O hysen reodeu-se de 29300 a
294OO rs. por libra.
Carvo de padra-Veodeu-se da 158 a I89OOO ri.
a tonelada.
Carreja- Veodeu-se de 49600 a 5JO0O re.
a duzia de garrafas.
Carne aecca-------A do Rio Grande do Sol ven-
deu-se de 250OO a 49000 rs
por arroba, a a da Rio da Pra-
ta de 295OO a 39200 rs., Ociado
em ser 20.000 arroba da pri-
meira, a 9,000 da segunda.
Parinha da trigp-Retalhuu-ee de 149 229 rs
^a barrica de Philadelphia, a
129 rs a de Baltimore, 209 rs.
a de New-York, I89 rs. a hes-
pauholt e.franceza, a 249 rs-
de Trieste ; Ocaodo em ser:
17.900 barricas da primeira,
200 da segunda, 2,300 da ler-
ceira, 3.700 da quarts, 8,700
da qunta, e 5.600 da sexta,
ao lo 10 33.400 barricas.
Louca- A ingleza rendea-ae com 300
por cento do premio sobre a
factura.
Manleiga A franceza raadeu-se a 580 rs.
por libra, e a iagleza a 680 ra.,
fleaodo em deposito carca de
2.000 barris.
Missas- Veoderam-se a 69OOO rs.
Oteo de linaaca- Yeadeu.se a 19600 rs. por
' gallo.
Passas- dem a 78000 rs a caita.
Queijee----------- Os flamengos rendaran-a* a
2|80t rs.
Sabio ----- O d* Mediterrneo rendeu-se a
Taboado-
tuai oolegada, eos Estados-
Naviot iahideinodiai\.
Rio Grande do SulBarca oaciooal Sania Maria
Boa Sorie, capillo Manoel Luis dos Sanios,
carga assucar.
MaraeilieBaraa franceza leanPermantier,afi-
lio Revier, carga aatusar.
New-YorkPatacho americano Louita A. John-
ton, cipitao W. H. Kawkias, carga assucar.
Porlos do uori6 Vapor brasileiro Iguaraee,
commaodaate M. de M. Vianna.
Nao houveram entradas.
41 os *" o ~a
so 0. S" /Joras.
\t * B .0 a 3 e ia en I P AtAmosjiAsra
n l Dirteco. 4 M a H e
9B V ce 0 a a a? 3 m es m a 1 /niniidodi. 1
0 s 2S -1 1 tFarhtnhiil. 1 -a e m e>
i cu en .3 en j-a 2 1 Centgrado.

S ci
o
y
I gygrovaatro.
I Cisterna hydre-
mttrica.
-a
-1
Va
"s
3

as
00
s
5! SI
j -a
Francex.
8
3
Inglez,
s
o
ct
a
n
4
o ea
va j-
Si
A noite clara, rento ESE fresco quo fot abo'
naneando e rondando para o terral aoamanbecer-
OSCILADO Di, BuaJ.
Preamar as 8 h. 6' da manhia, altura 5,8 p.
Baita-mar as 2 b. 18' da tardo, altura 1,6 p.
Observatorio do araenal de marinha, ai de de-
zembro de 1861.
romano STirn.1,
1* lenle.
Eaiiaes.
Jos Pedro das Noras, juiz de pat do prmeiro
diatricto da freguetia de S. Frei Pedro Goncal
res da cidade do Recife, ele.
Pago aaber aoa aeoborea eleitores a supplenles
desta freguezia, qu em rirtada da le regla-
mentar das eleicoea, que dererao comparecer no
dia 19 de jaoeiro de 1862, terceira domioga, na
igreja m'atriz deata freguezia s 9 horas da ma-
nhia, allm de argaoisar-ae a junta de qualiQca-
cao que tem de rever a qualieacao deata aano
dos cidadaoa que tem dlrett de rolar as eleicoes
de juizes da pas, vareadores da amar sbuoi-
pal e tlaitores, Besada os mesaos seobore* elt'i-
tores e suppleotes aOaito daatgaadoa, acieates
que ario multados como detarama a meama 1*1.
alo camparaaerasa.
UaUores.
kalalo Gaataa Miraoda Leal.
O rs. a libra.
juuo, valeudo seni sello et-causa ; aos 13 de no-
remoro de 1861, 40 da iodependancia e do im-
perio.
Eu Joo Baptista Teiteira Caralcant, escririo
de urphos o eacreri.
Judo Carlos Xuguslo Cavalcante Vellez.
Secretaria du governo de Pernamouco, 17 de
dezemoro de 1861.
Pela aecretaria do goveruo se faz publico para
couueuujeuiu uos ioierossaaos que os despachos
proferidos pelo fctui. Sr. mioiairo e secretanode
esiauo dos negocius da jusilla nomez ae aorem-
bru pronmu Undo, em lequeamaulos Oe partea
uesla provincia, sao oa aeguiutes :
Kmpregauo publico.
11.Bacharel Mattuianu Fraucisco Duarte.
Preiudicado.
Vugilio de Gusmao Cuelho. I-iem.
Jos XavK-r fauliho Ramos.dem.
Cicero Udoa Peregrino da Silra.dem.
Antonio Aunes Jaco rae Pires.dem.
Amaro Joaquim francisco de Albuquerque.
dem.
Manoel da Cunba e Pigueiredo.dem.
OlBcius de juanea.
18.Joo Domingues da Silva.dem.
francisco Delgado de Souza.dem,
liermiuo DelpOiuo do Naacimenio Lima.Uem.
Peaidos de Graca.
2.Francisca Mana de Jess.Indeferido.
26.francisca Mana da Couceic.au.dem.
Joaquina Mana do Vatcoacellos.Noha que de-
ferir.
(asignado.)Joo Rodrigue Chave.
U lllm. ar. inspector ua ihesouraria de fa-
zenda deaia proviucia manua fazer publico que
00 da l do correule mez, pelaa 2 horas da tar-
de, estar novameule em hasta puoiica peante
a mesma tbesuuraria, para ser arrmaiado a
quem maia aer um aeliim, urna brida, um par de
apuras, e ouiros objecios que oram appreheo-
eidos da bagagem ao atieres Joaquim Jos Luiz
de Suuza, que desertara com ainneiros da fazea-
ua. Secrttana da Inesuuraria de,faaeuda de Per-
dambuco em 18 de dezembro de 1861.Mauoel
noa Piulo, seiviudo ae oUicial-maiur.
U lilm. Sr. inspector da thesourarla pro-
vincial, em cumplimento da reaolucao da juula
da fazeuja, manda fazer publico que a arremata-
(o ua leuda daa caaaa do patrimonio dos or-
i>(iaos, fot irausferida para o da 316 ao corrate
mez,
B para coastsr se maodou affitar o presente *
pubuor pelo Diaiio,
Secretaria oa ibesoararii provincial de Per-
nambuco 12 de dezembro de 1861.O secretario,
4*a A. F, a'Anuuaciaco.
O cldado Porflr0 da Cunha Moreiri Alves, juis
de pas do Primeiro anuo do prmeiro diatricto
da freguezia da BOi-rista em v ir lude da
le ele.
Paco saberi que devendo-se proceder na ter-
ceira dominga do mz ue Janeiro protimo futuro
a revizao oa qualiUca^o na coufurmidade do
arl. 25 da le de 19 de agosto de 1842; se faz
mister que os eleitores e suppleotes abano de-
clarados comparecam, aflm de proceder-ae a
formacao da juola de qu.alicaco ualo que em
etecu^o do ait. 4* da referida le, cooroco-os
para se achsrem na igreja .matriz pelas 9 horas
da manhaa da mencionada terceira domioga de
Janeiro futuro sub pena de iocorrerem na multa
comminada pela meama ni, eando outro sim
entendidos de que a junta ser urganissda de
oonformidide com o decreto n. 85S de 19 de
aetemb.o de 1855 e decreto n. 2,6l de 22 de '
agosto de 1860. j
Eleitores.
Os senhores :
Manoel Coelho Cintra.
Antonio Carlos de Pinho Borges.
Antonio Caroeiro Machado Ros.
Dr. Luiz de Carvalho Paes de Andrade.
Jos Joaquim Antones.
Amaro de Barros Corra.
Desembargado* Laureoco Jos da Silra Santiago.
Manoel Luiz Vires.
Deseabargador Cela o o Jos da Silra Santiago.
Gustara Jos do Reg.
Theodoro Machado Freir Parelra da dJaaaaaaal
M anual Caraeiro < da Sooza Lacerd
ra

_

Christovao I
iitio ---irgaj a
Peoto doaSaataa Mam
Aletandre dosSaulos
Joa AITooao dos ftaatos 1
Manoel Aalonio Teiteira de A
Fraacisaa Joaqun da Coate fia!.
Francisco de Miranda Leal Beve.
Maooel do Nascimeoto Vianna.
Dr. Beato Jos da Costa.
Juatioiano Caralcante da Albuquerque Mallo.
Manoel Rodrigues ge O'.
Joaquim Mileto Mariz.
Franceliao Augusto de Ollanda Chacn.
Beojamim Viraes Duira.
Antonio da Coala Bozal.
Jos Mara Freir Gameiro.
Joo da Silreira Borgea Xavora.
Francisco Antonio Cavalcante Cousaeiro.
Maooel Marquea de Abreu Porta.
Aletandre da Stlvaira Lias* Vanadio.
Jos Caroeiro da Cuoha.
Supplenles.
Os senhores:
Daro de Aquieto Fonseca.
Manoel da Nascimeoto Costa Monteiro.
Dr. Caetaoo Xavier Pereira da Bulo.
Dr. Loureoco Trigo de Loureirc
Dr. Silvio Tarquioo Villaa-bAas.
Desambargador Agosliuho Moialta Gaata**.
Caetaoo da Silva Azeredo.
Aotooio Jos da Costa e Silra.
Thomaz de Aquioo Fonseca.
Clorindo Ferreira Clao.
Deaembargador Firmino Antonio de Souza.
Thomaz Garrett.
Joaquim de Oliveira Soasa.
Bngadeiro Aleixo Jos de Oliveira.
Deaembaigador D. Francisco Bakhazar da
reir.
Vencealo Machado Freir Pereir di SU.
Fia vio Ferreira Clao.
Joa Francisco Larra.
Jos Fraociaco Pinto Guiwaraeev
Feliciano Joaquim doa Sautos.
Joaquim Augusto Ferreira Jacobina.
Luiz Jos da Silra Guimares. ?
Maooel Joaquim Feroandes de Azeredo.
Joo Pacheco de (Jueiroga.
Joo Uartholomeu Goocalres da Silra.
Joaquim Fraociaco Franco.
Deaembargador Maooel Rodrigue* Villar**.
Antonio Prea Ferreira.
Jos Nuces de Olireira.
Dr. Luiz Carlos de Magalhies Breves.
Joaquim Elias de Moura Goodlm.
Simpbronio Olympio de Queiroga.
Francisco BuQoo Correa Mello.
Ignacio Jos Pinto.
Joaquim Jorge de Mello.
Antonio Machado Gomea da Silra.
Jos da Costa Brandlo Cordeiro.
Pedro u'Alcantara e Silra.
Aotooio Jorge Guerra.
Maooel Antonio Sauliago Lesea.
Luiz de Freoca Lias de Albuquerque.
Joa Rodopiauo dos Santos.
Francisco Accioii de Goveia Lio*.
Fraociaco Meodes Mirtina.
Jos Joaquim Ramos e Silva.
Leopoldo Ferreira Martina Ribeiro.
Manoel Francisco Honorato.
Fraucisco Antonio de Heoetes.
Dr. AuionioVaaconcellos Menea** d* Draasajaad.
E para constar mandei lavrar o prsenle que
era atixado nos lugarea publi*** d*aU freguezia
e publicado pela imprenta.
Prmeiro distncto da Boa-riata, 13 dasom-
bro de 1861.-Eu Fraociaco da Barra* Corres,
escrivao que o escrevi.
Porfirio da Cunha Moreira Aira*.
A cmara municipal do Reoife, tendo de
proceder no dia 24 do correal* a apurafio geral
doa rolos para membros da assembla provincial
dos don* collegios eleiloraes do 1* districto desta
provincia, convida oa eleitores do coilegio desta
cidade a aaaistirem a ease acto, aagundo o 512 do
arl. 1" do decreto n. 842 de 19 4a aatembro de
1855, a art. 25 do decreto o. 26*1 de 22 da agos-
10 de 1860.
Em cumprimeoto daa citadas leis se mandou
publicar o preaenle.
Pago da cmara municipal do Recife m aaeao
de 21 de dezembro de 1881. Luis Francisco da
Batros Reg, presidente. Fraociaco Canuto da
Boariagem, official-maior Barriada oa secretario.
O lllm. Sr. inspector da theaouraria pro*
rincial, em rirtude de resolucao da jaota da fa-
zenda, manda fazer publico que aa coairata por
lempo de 3 mezes, a contar do 1* de jaaairo ao
ultimo de marc.o protimo futuro, o foraeeimeoto
o'aiimentsQo dos presos pobres da caaa de de-
leoco a saber:
ilimarttaco.
Domingo. Alaoeo.
Um pi de trasooca*.
Urna ooca de caf.
Duas ditas d'assucar.
Jaota r.
Uma libra de carne verde.
Urna onca de loucioho.
Um dcimo de fannha.
Lenba e sal.
Segunda feira. Alaoeo.
O mesmo que no domingo.
J sotar.
O mesmo que no domiogo.
Ter?a feira. Almoco.
O mesmo que no domioga.
- Jintar.
O mesmo que no domingo.
Quera feira. Almoco.
O mesmo que no domiogo.
Jantar.
Meia libra de carne secca.
Urna onca de loucinho.
Meto dcimo de feijao.
Um decimo.de iaiinha.
Lenba e sal.
Quinta feira;
O mesmo qu* no domingo.
JaaHaW
O mesmo que no doaingo.
SetU-feira. Almoco.
O mesmo que ao domioga.
Jantar.
Maia libra da baealho.
m

*
'
k
Almoco.
Meio dcimo de feijao.
Um dcimo de farioha.
Duas oilaraa de azeite.
Urna onca de vinagre.
Lenha e aal.
Sabbado. Alaoeo.
O mesmo que no domingo.
JaoUr.
O meamo qae oa tetu-faica.
Dteta para o* atoaaUaa.
N. !
Alaoeo.
Um quarto de gallinaa para tr]
Lenha asa).
N.2
Um pi detrs onca* aa aupad* caldo Aa>mM-
linha.
. LenhaelaL
Um quarto
Duas oncaa #
Lenha,, aal e r
O mesmp que
dem idem a 1
Ua qasri
Umpiodi
.
Atareo,
Air
a. r^^l




^^^^tel de Peroiui-
Urreir i'A nnunct'df ao.
L*tor d thesouraria provin-
>da ordem do Etm. preat-
9 do correte, mand fa-
__ deste mee, perante a junta
thesouraria, se hade arre-
im mais def, a renda das cases ns. 79
'da ruada Senzalla Velha, pertencote ao
io dos orphos, servindo de base, para
" **Cs o o ofle re cimento da quaotia dte
bJOJOOOrs. (eloataguel dcada ama, feiio por
Almeida Gomes Aires &C.
I pata eoastar se mandn afiliar o presente e
p Blica r peto Diario.
Secretarla da tbesourariaprovincial de Pernam-
buco, 1 i de dezembro de 1861.
O secretario,
Antonio Ferreira d'Annunciacao.
Illm. Sr- inspector da thesouraria pro-
wclal, em cumprlmeoto da ordem do E*m. Sr.
presMoiRe rte provincia, de 5 do correte, man-
fla tasar publico que at o dia 19 deste me*, es-
tar notamente aberta a concurrencia para a
collotacao de carris de ferro, denominados tri-
Ihos urbanos, a partir desta cidade at a povoa-
clo de Apipueos.
O contrato sari feito nos termos da lei provin-
cial n. 518, de 21 de junho do presente anoo.
E para constar se mandou affixar o presente e
publicar pelo Diarto.
Secretaria da thesouraria proviocial de Per-
nambuco 6 de dezembro de 1861.
O secretario,
Antonio Ferreira d'Annunciacao"
De orden do|Illm. Sr. inspector da alfanc
dega se faz publico que no prazo de 30 dias con-
tados desta data ae nao de arrematar em basta
publica porta desta reoarlicao 12 caitas da mar-
5lwiVA,'.". 1307' 1313 ,308- 13,4 139.
1315.1310,1316.1311, 1817, 1312,1318. conten-
do perfumaras nao classiQcadas de 12 garrafa
cada urna, 14* garrafas liquido nao verificado 192
libras 1)1333 por libra, total 2558936, abaodo-
5ad". r N- Bieber & Successorea, nos termos
dos 8 T" do art. 301 do regulamento, sendo a ar-
rematacaolivre de direitos ao arrematante.
.QA,"" 1861 O 2o escripturaro,
.... Meximiaoo F. P. Duarte.
U Illm. Sr. inspector da thesouraria de fa-
zenda deaia provincia manda faier publico, em
conformidade da ordem do tribunal do theiouro
?"S.ro I82 de 16 ae novembro ultimo, que no
da 26 do correle mez haver concurso oesta
thesouraria para preenchimento do lugar vago de
offlcial da secretaria da mesma, entre os empre-
gados do thesouro, das thesourarias, alfaodegas e
recebedonaa da clatse immediatamenle superior
a de praticantes.
O exame Tersar sobre as seguiotes materias :
Principios geraes de geographia e historia do
Brasil, tradcelo correcta das lioguis franceza e
ingleza, algebra at as equacoes do segundo grao
pratica do Servico peculiar da repartico em qu
o em pregado estirar serviodo.
Secretarla da thesouraria de fazeoda de Per-
nambuco, 4 de dezembro de 1861.Serviodo de
omcial-matar,
Hanoel Jos Pinto.
Ha
nistracjao do co
Antonio Goelho de S Albuquerque.
Autonio de Snaza Leao.
Antonio Francisco Preiri.
Conrado Jos de Goes.
Candido Nunei de Holl.
Caminha & filhos.-
Oomervil de Oliveira Helio.
Domingos Francisco Dias.
Frederico Velloso Rop.
Francisco Carneiro Machado Ros Jonor.
Firmioo dos Santos Vieira.
Francisco Priaco de Souaa Paraizo.
Francisco Celestino Ramos de Sanl'Aana.
Guilherme da Silva GuimarSes.
Henriqne Xavier Saraiva e Helio.
Joo Pereira da Rocha.
Jos Bento Rodrigues.
Jos Joaquim do Reg Barros. jj&B
Jos Luiz de Souza.
Jos Pinto Freir.
Lucia Hara da Coocjicao.
Levino Lopes de Barros e Silva.
Hanoel Harques de Oliveira & C.
Romualdo Alvea de Oliveira.
Virginia Pauo Barros.
Vital Ferreira de M. Sarment.
Por esta subdelegaoia se faz publico que se
acha depoaitado um cavado mellado que hoje foi
tomado por aer in igitado furtado, estando ns
poase delle Joo Evangelista de Helio, ha pouco
vindo de Fernando, onde diz ter cumprido seo-
tensa, cujo individuo foi preso com dito csvallo,
e ge acha recolhdo casa de detencio: q>em ae
julgar com direito, comprela. Sur/delegada dos
Afogados 90 de deiembro de 1861O subdelega-
do, Jos Buarqae Lisboa.
Arsenal de guerra.
Per ordem do Illm. Sr. coronel, directordo ar-
senal de guerra, se faz publico, que os termos
do aviso do ministerio da guerra de 7 de margo
ie 1860 se tem de mandar manufacturar o ae-
gninte ;
150 sobrecasacaa de panno verde.
160 caigas de panno verde.
500 calcas de brim.
500 pares de polainas.
500 camisss de algodozioho.
Quem qnizer arrematar fabrico de ditos arti-
gos, no prazo1 de 20 dias, compreos, na aala da
directora do mesmo arsenal, pelas 11 horas da
maoha do dia 14 do carrete mez com sua pro-
posta em que declare o menor'preco, e qual sea
fiador.
Arsenal de guerra de Pernambuso 19 de de-
zembro de 1861.O amanuense,
Joao Bicardo da Silva.
Consulado de Portugal.
A erremstacaoem hasta publica dos movis do
fallecido subdito portaguez Joaquim Hanoel Con-
nives, que nao pode ter logar no dia 28 do mez
passado, como fflra annuntiado, effectuaf-se-hs
no dia 23 do correte, pelas 11 borss da manhaa,
na chancellarla deste consulado.
Declarares.
O eonselho econmico do batalho d in-
lntantana n. 2, precisa contratar para sustento
de suas pracas no f semestre do anno prozimo
Tindouro, os gneros seguiotes :
Asoear masavinho refinado, azeile doce, sr-
foz pilado, bacalho, carne verde, dita secca, caf
em grio. cingles farinha da terrrs, feijo, leona,
maoteiga, toacinho. vinagre, pao.
Seoao estes geoeros de boa qualidade e postos
no quariel por eoota do feroecedor.
Os propooeoles spreseolsrao suas propostas
techadas oa secretaria do batalho no dia 28 do
correte, pelas 10 horas da maoha.
HVarleL D,!.C1,Q0?. PoDl" Bm Pernambuco, 20
de dezembro de 186I.-M. J. de Souz. lente
aervindo de secretario.
O Illm. Sr. Dr. procurador fiscal da thesou-
raria provincial manda fazer publico aoa devedo-
res dos impostos de carroa, vehculos e mnibus
relativos ao auno de 1860 a 1861, que fica mar-
cado o prazo de 30 dias, a costar da data deste
para dentro delle recolherem ao consulado pro-
vincial a importancia de seos dbitos com guia
da mesma procuradora.
Recife 20 de dezembro de 1861.O solicitador
i. F. Corris de Araojo.
lo accordaoce with the act 6 geo IV cap.
I a l*f'tin8>ftf Brilish residents irill be held at
this office oo Friday ihe 27 ih iostaot at 12
O clock (nooo).
o?.rilt8h CoBul*l Pernambuco December 20 th
1861.
Ales Gollao.
A, B. H.* Actioq Coo8ul.
Por esta subdelegacia se faz publico que se
acham depositados urna goa fuca, a qual foi oo-
trege a este juizo por Miguel Googalvoa da Luz
morador so quarteiraodo Boogi, por aodar a tres
das vagando deotro de seu sitio, e ser estraoha
no lugar; assim como um cavallo caxito com
outros sigoaes que hoje foi apprebeodido em po-
der de Jos Francisco Barbosa, coohecido por
Primo, morador no qoarteiro do Bur, jndiai
Jado como ladrio de cavallos, segunde voz pu
bllca, cujo iodividuo foi preso 9 acba-se recolhi
de asa de deteogo : quem se julgar com di
relto, compareca, que provaodo, Ihe aera entra
fue-. Subdelegacia dos Afogados 17 de dezem
Oro de 1891.O subdelegado suppleote
Jos Besrque Lisboa.
- Pela recebedoria de reodas internas geraes
se faz publico que oo correle mez se Moda o
Srazo da eobraoca no domicilio dos eontribuintes
-0%fi2S.uioioimp 0,l" Pe'wceniea ao exercitio
e mwi a 1801: rendas dos proprios nacinses,
foros de terrenas de marinha, decima addieiooal
de mi aorta, imposto sobre lujas e casss de
descont, dito especial sobre casas de movis,
roupH, ete. fabricadas em paiz estrisfeiro, im-
posto sobre barcas do interior e laxa dos escravos
depois do que s^guir-se-ha a cabranc eleeu-
fifi.
Oalro sim qu lio referido mez se flnda o prazo
do pagamento oa repartico do primeiro semes-
. Ji" muH, d<" '""P**10 egointes. per-
iXne!. '. exefcici0 d <8l s 1861. dcima
addlclonsl de mito morta, imposto sobre lojas.
tasaa e descomo, etc., e Imposto especial sobr
e"r,ngeiro0,6,*, teUP"' etC" at"lcil0 em Pii
i*do'riadePrn*mboed.* de dezembro de
1861.O administrador, Hanoel Garoeiro de Soa-
za Lacrala.
Batalho de iofaBleria
utUBter 9
nsel lio econmico.
ItraW para o foroacimeo*
^ is Inracte semestre a
do anoo viodsuro
__---xo
car refinado trigueiro, on orinen de ca-
roco.
Arroz.
Azeite doce.
lfflaiho-
grna sacra.
roe ver-
es flHMHI^H
Farinha de sj^^^H
Feijo 4^^^H<
Lloha ao cea.
. Maoteiga (rtJ^^^^^^H
Toucioho de
Pies de 6 n 4
rom farn
em carta
baj;
os ge
nciacau uaa carias j
y!j ', ,, ^^^^y* Plnielra classe, espitan
anjow Mananao Ferreira, segu com brevidade,
recebe cargrf f e*eravos a fre*.: trata- com oa
THEATRO
DE
Santa Isabel,
Companhia dramtica sob a direceodo
artista Aunes.
Segunda-feira 23 de dezembro de 1861
1ESEFICIO DO ACTOR
Antonio Jorge.
Depois que os seohore professores da orehes-
ira tiverem finalisado urna brilhaote symphoois,
subir escena o muito applaudido drama em
domtsctOB, divididos a*> qu.tro quadroi, eom-
pon?ao do dlstincto dramaturgo Cesar de Lacer-
da, denominado
CYISMO,
SCEPTICISMO, CREICa
poca da actualidade.
Finalisar o espectculo com a linda comedia
em um acto,
DOUS GENIOS IGUAES
II MBm MdrA.
o i..iu ^ Principiar s 8 horas.
us Diihetes acham-se a disposigao do publico
flfn mao do bebeficiado e no dia do espectculo
oo esenptono do theatro.
O beoeficiado agradece a S. Exc. o Sr. presi-
dente da provincia e aos Ilustres membros da
directora a maoeira disliocta pela qual acolhe-
ram o seu pedido, e protesta-Ihe sua eterna gra-
lidao ; bem assim aos artistas seus collegjs que
aitendendo as suas circunstancias se prestaram
ratuitamenle aQm de poder levar a effeilo o seu
Deneucio.
O beneficiado espers do respeitavel publico
pernambucano aquella proteccio que em tempot
maisi felizes oao se dignou oegar-lhe, protestan-
do-lhe sua eterna gralido.
Avisos martimos.
COMPANHIA PEIWMWCAIU
\avegaco costeira a vapor
Parahiba,Rio Grande do Norte, M-
cau do Amu', Aracnty, Ceara',
Acaracu' e Granja.
O vapor cJagaribe, commaodaote Lobato,
sahtr para os portos do norte de sua escala at
Granja no dia 4 de finetro as 5 horas da
uro o a *
Recebe carga al o da 3 ao meio dia. Encom-
iendas passageirose dioheiro a frele at o dia
da saluda as 2 horas: escriptorio no Forte do
altos n. i.
Para o Rio de Janeiro, na presen-
te semana o brigue nacional Maria Isa-
bel, i recebe e$cravo e passageiros i
trata-se com D. F. Maia, na ra do
Apollo n. 37,
e^ f\ T
do
Para Lisboa.
- veleir bem conhecida barca portugueza
uratidio. capiUo Antonio Pereira Borges Pea-
laos, pretende seguir com inteira brevidade ;
tem parle do seu carregamento promplo. para o
resto que Ihe falla e passageiros, para os quses
tem excelteotes commodos, trata-se com seos
eoosgosiarios Azevedo 4 lleudes, oo seu ei-
iptorio di safa da Cruz n. 1, ou com o capito
pre$a.
Tendo a companhia de vapores do Rio alte-
rado a aabida dos seus paquetea, a gerencia ds
Compaohl Pernambucana tem o*e cooformidade
reaolvido que a aahida dos seus navio do i. de
jsneiro do anno prximo futuro em diante, se
eTtectue da maoeira seguiste :
Fonos do norte a 5 e 80, portos do sul no !.
15, de cada mez.
Quodo, porem. o dia marcado for ssntifica-
8iM ter" 'ug*r no d'a anterior.
Para o Rio Grande dofSul segu com muits
brevidade a barca Saudade, capi 15o Joaquim An-
tonio Das" da Silva, recebe carga- a freie e para
tratar com Amorim Irmaos, ra da Cruz n. 3.
Da ilha de S Miguel
espera-ae at o dia 30 do correle o patacho por-
iguez Lima, por anlhoOomasia o Papa Hilhas
de primeira marcha ; para o reato da carga e
passageiros, para oa quaes tem excedentes com-
moaos, trata-se com os coosignslarios Jlo do
Reg Lima&Irmio.na ra de Apollo n. 8.
Maranho e Para.
Segu com brevidade o hiate Liodo Peque-
le por tergraode parte de aeu carregamento
coolratado ; para o resto trata-se com os coo-
*m"& Almeida Gome> AlrM & c-. <
Para Aracaly e Ass.
Hiate cDojia Irmaos : para carga trata-ae com
arlirjs & Irmao, ou eom o mestre Joaquim Jos
da Silveira
Rw t Janeiro
arelann segair com mnita brevidade o brign
escuna Joven Arthur,tem parle de e*M earvVir*-
menio proapto : para o resto que Ihe falta, tra-
U-aeeom n seu consignatario Azevedo & Mea-
se u escriplorio rus da Cruz o. 1
Acarac
0 vapor Igusrass. ds compsnhla Pernambu-
cana, segu no dia 91 ateo Acarac" recebe car-
ga e passageiros : escriptorio no Forte do Mallos.
Para
Rio de Janeiro,
segu por estes dias o veleiro brigue Cruzeiro
do Sul : pira s pouca csrga que Ihe filia, e es-
cravos, trata-ae com os consignatarios Antunes.
butmaraea &C, no largo da Assembls n. 15.
Maranho.
Segu em poneos diss o palhsbot nacional
Santo Amaro, capito Manoel da Silva Santos
para alguma carga que aioda pode receber trala-
? seu consigoslario F. L. de O. Aievedo,
re da Madre de Ddos n. 12.
Rio de Janeiro
O brigue Cruzeiro do Sul recebe lamben g-
neros esiraogeiros a frete : a tratar com os con-
signatarios Antunes Guimares & C.
Para o Rio de Ja*
rieiro,
O veleiro patacho nsciooal Cspusn, pretende
seguir en* muita brevidade, tem parle de sen
'.T6-1- Frompto, para o resto que Ihe falta,
passageiros e esefaves afretes tratase cornos
seus consignatarios Azevedo Mondes, no seo
escriptorio ra da Cruz n. 1.
COMPANHIA BRASILEIRA
DE
mmt i & mm.
E espera lo dos portos do sul ale o dia 8 do
correte um dos vapores da companhia, o qual
depois da demora do costame seguir otra oa
portos do borle. *"
Deade j recebem-se psssageiros e eogaja-s
a carga que o vapor poder codozir, a qual de-
ver ser embarcada no dia de sua chegada. en-
tommendas, dmheiro a frete at e dia da sahds
as 2 horas : agencia na ra da Cruz n. 1, escrip-
torio de Azorado ^Mendea.
Leiioes.
LEILAO
DE
Urna victoria e
urna carroca.
Sexta-feira 27 do correte,
O agente Pinto far ieilo por conta e riKo
de quem pertencer de um carro americano novo
com 4 rodea para um e dous cavallos, multo bem
feio e bem acabado pelo melhor fabricante em
. w -j-- ,,im,, |ol, J"41 iba de
sahirda alfandega, nesta mesma occasiSo ven-
der aras cerroca ameriesnl felt de eocommeo-
Liyr* Pir," carre" 8eQeros de algn, eu-
genan, a qual toroa-se recommendada pela sua
m, ini8 : hr" em pon, d0 aia "ma
mencionado, na pracs do commercio em frente
a casa dos Srs. Sauoders Brothers. 4 C.
Rh
k
Com lanche.
No primeiro andar sobrado na
ra do Imperador sa. 3",
(AO SIGNAL DA BANEIRA)
Pelas i Obras do dia
TER^A FURA 2* DO COrRENTE.
Vespera do natal.
' on
ttBfletas billas, pecas atulsas,
. crysUesejaiagdeaafi.
a. n'iWD.et'-ri>8 *nTo com a cooflanca
dn Illm. 8r.Dr, Pedro Alfonso Ferreira du h
retira para (ora da cidade, no dia, hora Kjcar
elmafar lalUa-on aeu. riew e t-pnrtaot
n.eif.cenamiodo mUHd.mmirS
lifli! *tgm**l4t*-*- sm?relr. ap.
Ipsradoret, mijs elstica, gn.rda favtitoni
moitas_peSaa na nu.io Batela e an andk
O gente Caiarfo r%' iellfio do
npr ftrell e feno, no dia de tegn-
da-fetra 25 do crtente no armazem do
Sr. Andrd de Abreu Porto defronte do
arsenal, H horas em ponto: a elles
Srs. trarJbHeiros visto hafr falta no
mercado, e hto sera' ao correr do mar-
tello.
tEILAe
DE
UN SOBRADO
PELO AGENTE
PESTAA.
Tcrca-feira 24 do correte.
O referido agente cima vender por coota de
quem perteocer, um sobrsdo de um aodsr com
Iojb sita na ra do Padre Floriaoo n. 69, em chaos
proprios. tem sala oa freote e onlra oa parte de
detraz, 2 quartos, cosioha oo soio etc., e a loja
lem cacimba do quintal, o qual murado : lerca-
fera 23 do correte pelas 10 horss da maoha oa
ra fi Vigario o. 11, armazem de mobilia.
Os pretenderles que precisarem ioformaces
as poderao ha ver do mesmo agente.
Atten^o ao
Leilo
DE
23 cavallos e 6 burros
E acreditem a verdade Srs.
pretendentes que sem
reserva de preco \isto o
capito querer retirar-se.
Segunda feira 23 do
corrente.
O agente Camargo fara' leilao por
autoriacao do capito Brooks dos caval-
los e burros mencionados, as 1 horas
em ponto na cocheira do Sr. Andr de
Abr^u Porto defronte do arsenal de
marinha: a elles Srs. de engenho'e
cocheira, que pelo preco do correr do
marteilo, nao deixarao de compra-Ios
n'um so* lote, ou dividido, conforme
os pretendentes quizerem.
LEILO
DE
ferragens e miudezas.
rroea A Medeiros fazem leilio por interven-
?o do agente Pestaa de um sortimeoto de fer-
rsgeos O nnudezas todas propnas deste mercado,
as quats se vender sem reserva de preco por
fechamento de conlas no dia
Terca-feira 24 do correte
ao taeio da em ponto, em seu armazem da ra
da Cadea do Recife n. 4.
Avisos dirersos.
Grande laboratorio de la-
vagem.
Os dooos da roupa dos oumeros sbaito decls-
rado, podem mandar buscar que est lavada ;
o--3?^2^,*2?'157' ,55 4. Z?4. S39, 256,
285,126, 74, 87, 266,195, 84. 192, 3.
LO Tiltil
Amanha 24 do corrente, ( vespera
de festa) andarSo impreterivelmente as
rodas da terceira parte da primeira lo-
tera do Gymnasio Pernambucano.
O abaixo assigoado em attencao a ser
esse dia o da vespera do nascimento do
noso Redemptor e para mais satisfazer
ao respeitarel publico pagara' as sortes
de 6:0800, 5:0000, 1:000#, 5000. 2000
e as de 1000 logo nesse mesmo di da
extraccSo apenas seteaha ella concluido
cujos pagamentos finalisarSo nesse dia
as 6 horas da tarde, continuando nos
dias uteis. Os bilhetes e meids bilhetes
cham-se a venda nicamente at 0 dia
23, na thesouraria das loteras na ra
do Crespn. 15 e as casas commissio-
nadas.
O thesoureiro,
A. J. Rodiigues de Souza.
A
tl-gff
Atar<
mmm Low-MOOB
RnadaSenzalla Nova n.42.
Wesis rfstabelecimente contina s hsvsrua
omplatosortimentodemoendatemeiasmow-
ts ptraengenho.machinss do vapor etaixai
le ferro buido < coido,da todos osttmanhos
para dito,
Aluga se
o armazem o. 22 da ra do Imperador: a tratar
na rus do Crespo 17.
0 Sr. Geraldo Correia Lima queira appsre-
cer nesta typographia. que ae Ihe precisa fallar.
400,0000.
**> 1* precisar por qaatro metes de
4(X9 sobre hypitheci de escravoa, dirija-se a
rae da Imperatriz, loja n. 6, que dir quem d.
Agostinho Uoreira, subdito portoguez, reti-
rt-s* otra o Rio de Janeiro.
Nicolao Hileo eaea BlheAogelo Mlleo. sub-
ditos italianos, retiram-se para fura da provincia.
Attencao.
A ntiga cocheira 'alen da ponte a povoicio
te Beberibe cootioaa a receber carroa cavarle*.
Potssa da Russia e cal de
^Maooheid
SITA
n para tono nirv-
n que sirva para
RETRATOS
DE ""'
NOVO GOSTO.
Retratos de novo gosto
Retratos de novo gosto
Retratos de novo gusto
Retratos de novo gosto
Hawleyotypo nova invencao
Hnvleyotypo nov Invencao
Hawleyotypo nova invencao
Hawleyotypo nova invencao
Hawleyotypo nova invencao
Precos baixado para pouco
tempo.
Precos baixado para pouco tempo
Precos bailado para pouco lempo
Precos bsixado para pouco tempo
Precos baixado para pouco tempo
35000 5#000 10^000 20#000
3|000 5J000 lOtOnO 209000
39000 59000 109W0 2O9OOO
39000 59000 10/000 209004
39OOO 5a000 IO9OOO 20*000
Esplendido alQaetes de ouro
Etplendido alfinetes de onro
Explendido alfinetes d ouro
Explendido alfinetes de ouro
Expleodido alflnetas de onro
Para retratos
Para retratos
Psra retratos
Para retratos
ParS retratos
Explendido quadros dourados
Explendido qusdros dourados
Esplendido qQadros dourados
Expleudido quadros dourados
Explendido quadros dourados
Vende-se machinas para re-
tratos.
Vende-ae machinas para retratos
Vende-se machinas psra retratos
Vende-se machinas para retratos
Vende-se machinas para retratos
gOSt08
gostos
gostos
gostos
gostos
ver
ver
ver
ver
ver
Vestidos pretos mais proprios
Vestidos pretos mais proprios
Para tirar retratos
Para tirar retratos
A. W. Osborne retratista ame-
ricano
A. W. Orborne retratista americano
Ra do Imperador
Ra do Imperador.
Gaixas de lindos
Csixas de lindos
Gaixas de lindos
Caixas de lindos
Caixaa de lindos
Todos venham
Todos venham
Todos venham
Todos venham
Todos venham
fado da ra
no a casa de harnei
""' agaa no chai
Cruz, armazem n. 26.
Aloga-se o primeiro andar
ira
- PreeWe.an p.r* crlato
um rapaz de 12 a 14 anejos, orefere-s*
ra da Cadeia do Recife n. 6, pnmeiml
- Tno E. BorellJrtira-ad para os
Unido*.
- O abeiio sssigaaltHaz p
te, que se ecba contratada co
ontho de Mello Jnior a compra
17 sita na ra Velha : qieas tirar lireilo a ella;
ou for prejudteado em dita compra, aMuocU. e
se o no zer 00 prazo de tres ias o aanuoeiao-
te nao se respoosabilisar por qnalqaer latala
que pessa apparecer depois de ter eff
la compra. Recife 21 de dezembre 1M1
Joaquim Eazebio de Barros Ferreira.
na
1-
{ 3Roa estreita do Rosario3
ej Francisco Pinto Ozorio continua a col- fj
ai) locar deotes arti&ciaes tanto por meio de aj
0 molas como pela presso do ar, nao re- g
1 cebe paga alguma sem que as obras nao |
flqnem a vontade de seus donos, tem pos gj
sj) outras preparares as mais acreditadas a
ajpara conservado da bocea. Z
O
Attencao.
AIuga-e o segundo andar com soto do so-
brado o. 36, ns rus da Imperatriz: quem a pre-
tender, falle na mesma.
J. FERREIRA MUELA
RETRATISTA
DA
AUGUSTA CASA IMPERIAL,
Ba do Cabug n. 18, fl. andar,
entrada pelo pateo da matriz.
Retratos por ambrotypo, por melaioutypo, o-
bre panno encerado, sobre laico, especiaos para
pulceiraa, alioetes ou cassoletss. Na mesma
casa existe um completo e abundante sortimeoto
de artefactos fraocezes e americanos para a col-
locacao dos retratos. Ha tambem para ste mes-
mo Om cassoletas e delicados alQoetes de ouro
de lei; retrstos em photographia das priocipaea
persooageos da Europa ; atereoscopos e vistas
siereoscopiras, sssim como vidros para ambrotypo
e chicoleas pbotograpbicas.
:
^dabinete medico eirurgico.f
Ra das Flores n. 37. *
9 Serie dadaacoosaltaa medlcas-cirurgi- #
* css pelo Dr. Estevio Cavaleaoti de Alba- 5
0 querque das 6 ss 10 horss da manhSa, ae- ea
9 eudiodo sos chamados com a maior bre- S
vidade possivel. -
9 l'o Partos,
sk 8.* Molestias de pello,
aj 8.* dem do olhos.
Z 4.* Idemdosorgaoa aenitaes.
ay) Praticartoda eqaalqaer operago em 2
0 sen gabinete on em casa dos doentes con- 2
an forme Ihes fdr mais conveniente.
Ama.
#####
Precisa-ae de
o a N
-Gstva <:
intra qnalqaer parte.
qe anno
eseravo
Ido de marcin
, no sino da Tiara
ineirn^^H
ira de Jeio En


ESTRADAJ)E FERRO
Recife a Sao Frawmo.
(limitada.)
Pelo presente se fsz publico que do 1 de js-
neiro de 1868 em diaole todas as mercaderas
remeiudss para a cidade do Recita pela mesma
va frrea serio enviadas, se assim exigirem, da
estago das Cinco Ponas, pelo mar psra o depo-
sito dos Srs. Velloso & Dantas oo caes do Apollo.
E. H. Braman,
_. Superintendente.
*
1 Ama de leite,
Precisa-se de orna ama de le te que '
T sejs limpa e nao teoha filho, daode-se W
I preferencia a piets : oa ra das Crezes A
1 o. 20, primeiro aodar.
Aluga-seum sobrado de dous aoda-
9 re com bsstaotes commodos, o qual @
m perteoce aos herdeiros do finado Rocha m
Bastos, leodo coxeirs, cacimba etc. : oa :
V ra da Aurora junto a pontezirrfaa : a w
ap tratar na mesms. jab
>
Precisa-se' alugar urna eserava que
seja de boa conducta, para o servico
interno de casa de familia, e que saiba
engommar e especialmenie coxinhar : e
agradando percebera' bom aluguel, e
tera' bom trata ment:: na ra da Au-
rora sobrado n. 58.
MM
Precisa-se de urna ama livre oa escrifa para
o servico de orna casa de familia, psf a-se Um ;
na ra da Camboa do Carmo n. 4.
Preciss-se de ura laitor para na sitio de
pessoa estraogeirs, em Sanl'Annaf: a tratar na
ra do Trapiche-Novo n. 42.
Carvalho, Nogueira & G. na Pa
do Vigario n. 9 primeiro andar, sacam
sobre Lisboa e Porto.
O Sr. J0S0 Hyppolito de Meira Li-
ma, queira apparecer nesta typographia
que se lbe precisa fallar.
Sociedade bancaria.
Amorim, Fragoso, Sao tos 4 C. sacam e tomara
ssques sobre a praca de Lisboa.
Aluga-sa o segundo aodar da eesa n. 183 da
ra Imperial, e o segundo da ra da Imperatriz
n. 188 : a tratar na rus da Aurora o. 36.
Alaga-se por prego 'commodo um sitio na
Torre, com baixa de espim, e eom ouiros mnilos
commodos, e bda casa con baobo porta:
assim tambem urna casa na povoaeo de Uootei-
ro, s tratar eom o Sr. Jos Azevedo Aodrade oa
ra do Crespo, ou com o proprietario Jos Ma-
riano de Albuquerque na estrada nova do Ca-
sanga.
Alaga-se o primeiro andar do sobrado da
rus do Crespo n. 14, proprio para familia : a tra-
tar na mesma loja.
Challes Aroo, subdito franesz, retira-se
para Europa.
IHSM Sobre a viagem ao Brasil em 185i,
DI
Carlos B. Mansfeld.
ron
A. D. DE PASCUAL.
Aeha-se notamente aberta a assignatura para
esta excellenleobra em dona volantes, ntidamen-
te impressos, dos quaes o prim+ird est jll publi-
cado. As pessoas que deaejarem possel-la po-
derao dingir-se ao escriptorio da raa da Croz n.
45, 1 andar. Preco da obra completa 5J000, que
serio pagos entrega do primeiro totume.
Perdeu-se orna letra sacada no dia 6 do
dezembro comente, da qusnlia de 334fM0, a
vencer-se no dia 30 do rorrete mer, sacaos por
Ida Amada e aceita por Joaquim Ferreii 4a Cos-
ta e endocada em branco no dia 11 do enfrente.
J est prevenido o aceitante e pede-s o favor
a quem n acbsr de entrenar no deposito de loucs
da ra do Imperador n. 41, a Francisco Hala Cor-
tes, qee gratificar.
Quem quizer comprar o armazem si
vo, sito ns travesss do Tambi, estando este
bem afreguezaJo, dirija-se ra da Coneeicio n.
5, das 6 boras da manhaa s 8. ou das 4 da Urde
Is 6, que achara com quem tratar, e dir o mo-
tivo porque se vende.
Precisa-se de urna ama para an ir com
um menino e tratar da sua roupa, pal N CS-
trangeira : na ra da Cadeia o. 87.
J. Falque
scientifica seus numerosos freguezet,
que acaba de receber um
atento de chapeos de peina par ira*.
e meninas das formas mis medern
Paris, como seja Beatriz, Tud
nie, etc., etc., ricos cinlos
tas e com lacos bordados
como roupas leitaa para li
nios e meninas, ctrapoe
branco e preto. ditos de pelo e de fel-
tro, lindos vestuario completos pare
batipsados. lencos de cambla Borda-
dos, camiinhas, golas e m
aqjetas, zouavo para Sras., r
fustio e cassa
diversas qt
rmples preto, o mafJ^^^Bsto sortimei
to.de est
M
KjII itii
si nVTaa


mmmmmmmr
seoH
O dentista Numa Pompilio.
Ru^treiU do Roiario n. '22, pr.
meiro andar,
planta denles pe pressao do ir, por molas e li-
gadurw, efaz todae ai operares de sua arte.
Atteiujo
Furtaram do abaixo assignado um re-
*4 S ouro P,,en* inglez, coberto de
a. 7W1, autor Ioah Peulngton e um
trancetim do ouro: quem della souber
ou der noticia dirtji-ae ao larg do Corpo
Sanio loja de eaboa de Antonio da Costa
e Silva Maduro, que ser generosamente
recompensado.
*
s
Aranaga, Hijo & C. sacam sobre
o Rio de Janeiro.
Na comarca de Nazareth
Veode-se o engenho Dependencia com muito
boas trras de prodcelo, muito bom cercado,
muito fresco, com proporcdfci para moer com
agua e boas matas para derraber-se, sito na co-
marca de Nazareth : os preteodentes podera di-
rigir-se ao mencionado engenho a tratar com o
aau proprietario.
Est por alugar a loja do sobrado da roa da
Aurora o. 80: a tratar na mesma casa 2a andar,
Madama viuva Lecomte.
Tem a honra de participar ao publico, e par-
ticularmente aoa amigos e fregueses do seu fina-
do marido, que ella contina por aua conta e de
seas fllhos menores com o negocio do seu bem
cunhedtio e afamado estabelecimento, situado
ra da Imperatriz o. 7, que acha-ae complela-
meute aortldo de perfumarlas de qualidades su-
periores, e especiaea, indas directamente de
Paria, assim como muitos e variados objectos de
fantasa, de goato. e da ultima moda, proprios
para presentear cesta occasio de proximidade
das festas.
Os consumidores de luvas de Jouvin, acbaro
sempre auriimentos frseos, regularmente che-
gados, pelos vapores Ioglezes e Frsocezes.'
Ella contina a receber encommeadas de quaes-
quer obras de cabellereiro para ambos os sexos,
as quaes sero executadas com toda perfeico e
promptidio, e sobre tudo por precos rssoaveis.
A sala de corlar os cabellos estar aberta, aos
senhores freguezes, daa 7 horas da maoha as 9
da noite ; o preco do corte de cabello sem frisa-
mento fizado 500 ris, corte de cabello e fri-
samento 1000 ris.
Madama viuva Lecomte, tendo concluido o in-
ventario das fazendas e mals bens do seu casal,
esta resolvida, para dar prompta extraeco a
muiloa ainos, de vendS-los a dinheiro, mais
barato do que de costume.
Ella coala com a cootinuaco do concurso dos
numerosos freguezes de seu estabelecimento, e
desde ja declaras que ella fari todos aeus exfor-
50S, pera tornar-ae cada vez mais merecedora da
confnaca de todos.
Precisa-se alugar um preto, daodo-se o
sustento, e paga-se mensal ou semanal, para o
servico deata typographia : na livraria ns. 6 e 8
da praca da Independencia.
Francisco Logos, Suisso, val a Europa.
-- Aluga-ae urna caaa grande no campo Verde,
0. 26.
Aluga-se loja do sobrado da ra do Li-
vrsmenlo n. 27, proprio para qualquer estabele-
cimento : a tratar na ra de Hortas o. 10.
Rostron Rooker 4 c. avisara a esta praca
que, retiraodo-ae o Sr. Frederics C. Cox no va-
por francaz dodia 12 do corrente, os negocios da
sua firma daquelia data em diante fkaram de-
baixo da direccao do Sr. Thomat JefTeries. o qua-1
foroecido de todos os poderes necessarios. Re-
cite 9 de dezembro de 1861.
Por procuracio de Rostron Rooker & C.
Fredcrico C. Cox.
Precisa-se de'dous amessadores de padaria
que entenda perfeitamente do trafico : na ra
arga do Rosario n: 16. perto do qaartel de po-
Icia, acharaocom quem tratar.
Aluga-se um segundo andar na ra do A-
morim, bairro do Recite : a tratar na mesma ra
armazem a. 46.
Protesto.
Ulm. Sr. Or. juiz municipal da 2* vara.Joseph
Fachlnetti, por si, e como procurador'bastante de
seus irmaos Henrique Guilherme, Joo Baptista
Antonio, Anoa Meiraldi, Antonia Baptisliuha,
viuvs, Maris Francisca Antonia, e de seu cucha-
do Luiz Abaia, coostaodo-lhe por documeotos
authepticoa ter fallecido em Phlladelphia seu tio
Eatevo Grard, tem ascendentes, nem descenden-
\\'<,exaudo na>* fortuna de aetenta e cinco mi-
Inoes de francos, dispondo porm aomente de
setecenlos e ciocoeola mil francos em favor de
seus sobriuho, alguna dos quses j levantaran)
seusquinhes, faltando nicamente o suppliean-
te e seus constituimos, que ainda nao rebeceram
querendo resalvar o seu direito, prevenindo qual
quer preacripcio, quer protestar, como effetiva-
meote protesta por si e pelos seus referidos ir-
maos, e cuhado, hsver de quem de direito for
oquioho, que justamente lhes pertencer, nao
podeodo peaaoa alguma prevalecer-se de aua de-
mora, que proceae j da grande dialaocia em que
se acham, ej por nao terem ha maia temqo ti-
do noticia deaaa heraoca ; aendo aeu menciona-
do proteato extensivo tambera a oullidadedo tes-
tamento, se pera- isso houver direito. Requer
pois V. S. se digne de mandar tomar por ter-
mo sen protesto, sendo intimado ao conaul dos
Ejtadoaoidoa pelo eacrivao, a quem for destri-
uido, e julgado por aentenca.
O supplicsnte e seus irmaos sao Olhos legti-
mos de Juila Dorothea Girard, trma germana do
mencionado Estevo Grard, por seren ambos fl-
lhos legtimos de Pedro J. Girard e aua mulher
Anna Beque LagarfeGrard.
D. Como requer, sendo a iotimacio ao cnsul
feta por carta.
Recife 10 de dezembro de 1861. Araajo Barros
Certifico que intimei o proteato retro ao con-
fu Americano em aua propria pessoa e flcou en-
tendido. Dou f.
Recih 13 de dezembro de 1861.O escrivao in-
terino, Guilherme Augusto de Attayde.
Julgo por sen tenga o protesto lavrad por ter-
mo a fl. 12 para que prSduza todos os effeitos que
forem de oireito, ficando tambera julgado por
aentenca para o meamo fita lodo o deduzido na
pelicao de fl 2 pague o protestante as cusas.
Recife 17 de dezembro de 1861. *
Francisco de Araujo Bsrros.
O abaixo assignado previne sos devedores
da maasa de Joio Paulo de Souza, que elle o
habilitado cobrar as dividaa, por isso que
foi ( it arrematou em leilao publico, e pro-
testa afn levar em conta qualquer quaolia paga
a outra pessoa, por isso que nao autorisou nio-
guem para cobrs-las. Recife 20 de dezembro
de 1861.Vicente Ferreira da Silva.
O bilhala da a. SI56 da terceira parte da
primelri lotera do Gymnaslo Pernambucaoo per-
tence o Sr. Matates Soares de Almeida, morador
na villa do Brejo. <
Arrenda-se o terceiro andar da casa a. 22
da roa do Vigario, com bastantes commodos : a
tratar ao porto das canoas da ra Nove, armazem
de maderas da Evaristo Mendea da Cunha Aze-
vedo Juoior.
Na ra Direita, obrado de um aadar n. 33,
defroola da padaria da Jos Luir, faz-ae pealis
de carae^opfr de^ariz ; quem quizar mande
encommaeUtaa Aspara da fests : Uaabem se
a zea baa#;., d/bollan de difiranles modet-
los, com multa aSrieicio ; vaodam-ae doces sac-
eos de caj, lifeao, mangaba, abobora. jalea.
doce de oos.# mais srraajo precisas para me-
Precisa-se d ama ama livre ou escravs que
alba coziohar, para caaa de pouca familia: no
Recife, ra da Moeda a. 19 1 andar, ou no ar-
mazem na mesma rea n. 9.
Roga-ae aos devedores de Antonio Jos da
Oliveira Lobo, que teve loja de miulzas ns ra
da Cadeia n. 11, de virem aalisfazer seus dbitos,
na meama ra n. 13, a Goncalves 4 Cruz, arre-
matantes da masaa, isto at 31 do correte, e da*
quella data em diante aahiri oeste jornal urna
lista com os nomea por extenso dos que nao Uve-
re m pago. Recife 18 de dezembro de 1861.
Preciaa-se alugar urna escrava paraaervico
interno a externo de urna casa de familia : na ra
da Cadeia do Reeife o. 53 3 andar.
Precisa-se de urna mulber que seja moca e sol-
teira, para cuidar em costaras e algum aervico
(menos cozioba) interno de urna casa de familiar
quem estiver nestas circumstancias e affl>nca:
bom comportamento, annuncle para ser pro-
curada.
Os administradores da massa fallida de Jos
Antonio da Silva Araujo, convidara e lodos os
seohore credores a apresenlarem-lhes os seus
ttulos, aura de poderem cumprir o que deter-
mina o art. 859 do cdigo do commercio ; de-
vendo dita apresentscao aer feita no eacriptorio
de Monteiro Lopes i C, no prazo de oilo das.
OTerece-se um moco aoa senhores de en-
genho para ensinar primeiras lettras, preparato-
rios e msica, tendo habilitacdea para isso : quem
pos quizer, dirija-se a esta .typographia em car-
ta fechada, com as inicia?s. B.
Antonio Vicente de Magalhaes, negociantg
estabelecido na praca da Parahiba, aonuncia ao
reapeitavel publico, e com espectalidade ao corpo
do commercio, que tem contratado com seu ma-
no Viceute Augusto de Magalaaes aasociar-se em
aua casa commercial com a Arma de Amonio Vi-
cente de Magalhaes & C, pelo que as transaccoea
da casa do 1." de Janeiro de 1862 em diante sero
feitas debaixo da firmaAntonio Vicente de Ma-
galhaes & c. Parahiba 16 de dezembro de 1861.
Manuel Gomes da Cuoha, aenhor do enge-
nho Macaco, sito na freguezia de Nazareth, de-
clara ao respeitavel publico que nunca mudou o
sobre-nome de Cunha para o de Morsa, com que
muitos o tratam at na correspondencia particu-
lar, e para que cesse isla e chegue ao conheci-
mento ae todos, f*z este aviso pela imprensa.
NOVAS JOIAS
Seraflm & Irmo com loja de ourives na es-
quina da ra do Obug n. 11, confronte ao pa-
teo da matriz de Santo Amonio, fraoqoeiam ao
publico o escolherem as mais modernas edelica-
das obras de ouro muito em conta e novamenle
chegadaa ; garantem a quslidade do ouro, paa-
sando cootas com as necessarias deelaraedes nos
recibos; tambera trocam e recebem para fazer e
concertar toda e qualquer joia : oa mesmos pre-
vinem que ninguem se deixe illudir por indivi-
duos que andam vendendo jolas por fura desta
pracs, dizeodo serem da casa dos mesmos, pots
nunca tiveram, nem lm pessoa alguma encarre-
gada de vender joiaa suas.
Ao publico.
para1
tes : trata
aau ee*e para (
i, oa traB
-airoote do
i Cdala 1*
Continua-se a receber encommendaa de ludo
qusnto for relativo a eata arte, ha muito conhe-
cida fabrica de fogo de artificio do fallecido Ru-
flao : no btzar pernambucano da ra do Impe-
rador n. 6.
Aluga-se o primeiro andar djfcaia da roa
da Cadeia do Recife n. 8 : a tratar f armazem
do mesrao.
Antonio Melhor e Domiogo Brando, Italia-
nos, vo para Macei,
Quem precisar da uma'casa com bons com-
modos para familia, na aprativel povoacao dos
Arrombsdos, muito fresca, e baoho perto, para o
tempj do verao ou por anoo, dirija-se em Olioda,
a tratar com o Sr.aubdelegado Franciaco daa Cha-
gas Salgneiro, ou ra da Praia desta cidade,
segundo andar por cima da typographia, que
achara sus dona para ajustar.
O abaixo assignado comproa o bilhete n.
2798 da 3* parte da lotera a favor do Gymnsaio
Provincial, que corre a 24 do corrente.
Jos Moreira Ramos.
Precisa-se de ama peaaoa para manaalmen-
te levar um almoco e iaolar fora : quem quizer
appareca oa ra da. Palma n. 19,
Compras.
Compram-ae acedes do oovo banco de Per-
nambuco : no escriptorio de Manoel Ignacio de
Oliveira & Filho, largo do Corpo Santo.
Compram-se moedaa de ouro de 208* na
ra Nov n. 23. loja. *
Compra-se urna ou duaa casas trras, nio
se olhando ao estado dallas : a tratar na ra daa
Compra-se urna escrava moca'com habili-
dades e urna oegrioha de 8 anqos : na taberna da
ra daa Cruzea n. 22. m
Yendas.
Cal virgem de Lis-
boa em pedra,
Vndese a mais nova e superior que bao
mercado por prejo baratissimo, uoicamento no
largo do Corpo Santo n. 19, trapiche da Compa-
nhia.
Vinho de Lisboa a 480 e 400
rs. agarrafa, queijos fres-
caes a 3$.
Manteiga inaleza a 800 e 720 rs., franceza a 640
rs., ca a 2J700, banha para pastis a 400 rs., fa-
nnha do Reino a 140 rs., toucloho a 320 ra. vi-
nagre de Lisboa a 240 ra.. chouricas a 780 rs.
rnassas a 480 rs., arroz a 100 rs.. marrada da a rs!
900 a libra, espermacete a 760 rs., composicio ,
400 rs. : no armazem da estrella, largo do Paraizo
45 Ra Direita 45
Ougam!.. Ougaml..
O traste indispensavel ao homem civilissdo
sem contradicho o sspsto I E' ella lio necessa-
rio como o pao ao estomago. Tolera aa um
chapeo jaca ; urna casaca de ajustsr taboado ;
um vestido desbotsdo; mss o sapalo acslcaoha-
do e roldo, s bolina aem lustre e j descosida
urna indecencia, um insulto ao org&o visnsl de
um christao. E' por to graves considerares
qu o proprietario desle establecimenio.
acabando de receber um magnifico sortimeoto,
roga aoa seus freguezes sa apreaaem em renovar
o calcado velho, visto estar prxima a fests :
vejam: *
Homem.
MILIES (chagre privilegiado) frascos co-
mo a agua do Prata...... 148000
BORZEGUINS jnteiricoa (Rocthlld) 9a500
diversos fabricantea. 80OOO
ja luatre pechincha. 51500
Sapatdea de Nantes, vaqueta de luatre
so, o tac
r a amputafio 1 Dallas ha mui-
ca quehaveadodeixado esses, sylos depada-
timentos, para se pao sobraeterem a asea opa-
racao dolorosa foram coradas compleUmenu.
medanla o aso desse precioso remedio. Al-
gumas das taes pessoa na anfusio de seu raeo
nheciment deolararam estas resoltados benfi-
cos dianta do lord eorregedor e ootros magis-
trados, afimda maisautentrcareni sua afirma-
tiva.
Ninguem dasaspararia do estado desande s
tivesse bastante eonfianea para encinar este re-
medio eonstantementeseguindo algum tempo o
traa ment qne necesstasse a natoreza do mal,
cujo resultado seria provar incontesuvelmente.
-Que tudo cora.
O ungento he til, mals particu-
larmente nos seRuintescasos.
biteria
Ditoa Nantes
batera.
69000
59500
5000
49500
39500
5920O
3|000
28000
l5O0

ingleze.......
Nantes menino. .
lustre (sola e vira. .
(urna aola). .
de tranca portugueza. .
> franceza. .
Se ahora s.
BOTINAS.'gaspa alta e laco ioglezes de
duracao incalculavel. 6J0OO
francezaa (lao)...... 5J500
de menina (Joly)..... 49500
em laco........ 5JOO0
gaapa baixa....... 4S800
outroa (32, 33 e 34). ; 48500
Sapatos (Joly) com sallo...... 39*00
( ) sem salto...... 28000
'Pete......... 800
lustre (32, 33, 34)..... 800
econmicos para caaa. 500
Alem disso um variado e abundante sorti-
mento de tudo o que necessario a sapaleiro pa-
ra executar qualquer obra.
REMEDIO.NCOMPARIVEL
UNGENTO HOLLOWAY
alunares de individuos de todas as naedes
podem testemunbar as virtudes desteremedio
incomparableprovaremcaso necessario,que,-)
pelo uso que della fizeram tem seu corpo
merabrosinteira raen te saos depoisdehaver em-
pregado intilmente outrostratamentos. Cada
pessoa poder-se-baconvencer dessascuras mi-
ravilhosas pela leitura dos peridicos, que Ih'as
relatara todos os dias ha muitos annos; e a
maior parte deltas sao to sor prendentes qu
AJporcas
Gaimbras
Callos.
Aneares.
Cortaduras .
Dores de eabee.
das costas.
dosmembros.
Enfermidades da culis
era geral.
Ditas de anus.
Erupcoes escorbticas.
Fstulas no abdomen.
Frialdade ou falta de
calor as extremida-
des.
Frieiras.
Gengivas escaldadas.
Incbaces.
Inflammacao do figado.
Vende-se este ungento no estabelecimento
geral de Londres n. 244, Strand, e na loja
de todos os boticarios droguista e outras pes-
soas encarregadas de sua venda em toda a
America do sul, Havana e Hespanha.
Yende-se a 800 rs cada bocetinba contera
uma instruccao em portuguez para explicar o
modo de fazer uso desle ungento.
O deposito geral em casa do Sr. Soum,
pharmaceutico, na ra de Cruz n. 32, em
Pernambuco.
Inflammacao da|bexiga
d"a matriz
Lepra.
Males das pernas.
dos peitos.
de olhos.
Mordeduras da reptis.
Picadura de mosquitos.
Pulmoes.
Queimadelas,
Sarna.
Supurares ptridas.
Tinha, em qualquer
parte que seja.
Tremor de ervos.
Ulceras na bocea.
do figado.
das articulaces.
Veias torcidas ou no-
das as pernas.
Vende-se cal de Lisboa chegada no ultimo
navio: na ruado Imperador o. 28, taberna de D.
S. C.
Paila ai R
O professor e compositor de msica Franciaco
Libanio Colas, actual director e regente da or-
chestra do tbeatro de Santa Isabel, tem a honra
de annunciar s confrariaa, irmandadea e ao pu-
blico em geral, que tem preparado e montado um
excellenle repertorio de mualcaa aacras para ac-
tos festivos e fnebres. Incumbe-se tambem de
eztrabir copias de msicas para piaoo e canto pa-
ra outro qualquer instrumento; e compOr e ins-
trumentar para orchestra ou banda marcial. Pro-
pe-se por tanto a dirigir quaesquer dos actos a-
cima mencionados, e o mais que fies dito, pro-
metiendo s pessoas que se dignarem bonra-lo
com sua confianza, toda a promptido e eamero,
para o que pode desde j aer procurado em casa
de sua residencia ra de Sania Isabel n. 11.
Velocidade.
Acham-ae abertaa diversas estaedes da com-
panhia geral para o transporte e despacho dos
gneros que do Recife se deslinarem estago da
estrada de ferro as Cinco-Ponas. Nessas eata-
(des recebem-se conhecimentos de assncsr, o
qual despacha-se e cooduz-aecom toda a rapi-
dez; recebem-se tambem notas de gneros que
tenham de ir para o interior, aendo esses gene-
ros coodozidos e despachados com igual rapidez.
Os concurrentes pagario apenas um frele in-
ferior ao actual, sendo gratuito o demais tra-
balho. Pdem dlrigir-se :
Aocaead'Apollo n. 7 ;
A' ra da Imperatriz n. 52 ;
Aos Srs. Duperron ou Oliveira, na eslacio da
via-ferrea, nat Cinco-Pontss.
Aluga-se uma boa cass no Cschsog, com
seis quartos, duas salas e.cozioha fra : a tratar
na ra da Paz n. 43.
Offerece-se ums seuhora portugueza para
fazer compaohiaa qualquer familia que faga va-
gem para a Europa ou outra qualquer parte, sabe
tratar de criancaa e senhoras : quem precisar di-
rija-se a ra do Queimado o. 39.
O abaixo assigoado, com loja de tartaru
gueiro na ra daa Trincheiras n. 1, avisa as
pessoas que tem obras coocertadas de tartaruga
em sua loja desde o anno de 1858 a 60, tenham
a hondada de vir busca-las al o uro do correte
anno, e nio o fazendo neste praso ficaro aem
direito algum s mesmas visto que ellas por
amigas, pouco ou nada valem.
Recife, 5 de dezembro de 1861.
Manoel Jos Soares Guimares.
Aluga-se o sobrado de um andar arma-
zem na ra da Moeda n. 33, cancerlado e pintado
de novo : a tratar oa ra da Imperatriz n. 53, se-
gundo andar.
KaHM en -mmmmmmmm
Dentista de Pars
15 Ra Nova 15
FredericGautier,cirorgiodentista,(azl
todas as operaces da sua arte ecolloca]
dantas artificiaes, tudo com a supariori-i
dada eperfoigio que as pessoasentendi-a
das lhereconhecem.
Teas, agua e psdentifrieios te.
36, ra das Cruzes de Santo Antonio, 36,
PROGRESSIVO
libra.
^MPtailia
II di CtDUttfft
CONSULTORIO ESPECIAL B0ME0PATB1C0
DO DOUTOO
n SABINO O.L. PINHO.
Ra de Santo Amaro (Mundo
Novo) n. 6.
Consultas todo o diaa tela desda a 10 hora
at meio di, acerca das aeguiatea molestia
moltttiat datmulhtrt, molestias das crian-
fas, molestias da pslls, molestias dos olhos, o-
Ustias syphilitieas,todas as especies de fibra
fsbrts intermitientes e suas eonsequeneias
PHARIACU SPEC1AL HOMEOPATHICA .
Verdadeiros medicamentos bomeopathieo pra-
5arados som todas aa cautela necessarias, in-
illiveisem seus effeitos, Unto em tintura,como
am glbulos, pelos prejos maia commodos oos-
sivets. *
N. B. O medicamentos do Dr. Sabino sao
anicamante vendidos em aaa pharaacia; todo
qu o forem fra della sao falsas.
Todas aacarteiraa sao scompanhadas de am
mpreaao com um emblema em relevo, tendo ao
redor a seguintes palavra : Dr. Sabioo O. L.
Pinho, medico braaileiro. Bal emblema posto
Igualmente na lista doamedicamentos que pe-
da, A carteira que nio lavaram asaa impresa o
issim marcado, amboratenham na tama o Bo-
ma do Or. Sabino ao falsos
PrecUa-ae, aa ra estrella do Rosario n.2i,
pratairo aadar, da ama ama para o servico In-
terno e externo de urna pasaos.
Ama.
de ama ama forra, prefer
para o tarrico U compra*,
saces, Feitoria velho, secco a chamisso
DE
QueijOS flamengOS chegados neste ultimo vapor a 3#000.
UueiJOS lUUdrinOS o melhor que ha neste genero por serem muito frescos a 19000 a libra.
rvJf'i0 Prat melhr qu*se pode desej8ra ,*200 a libra e mo intiro-
l h ySSOn e pretO o melhor do mercado de 19700 a 2*880 a libra
Presunto fiambre nglez a hamburguez a 720 rs. a libra.
Presuntos portllguezes vindos do Porto de casa particular a 560 rs. por libra einteiro a 460 rs
imSl mo DUqUflrd9 Pm0' geaUD0' Pr, fin0' DeCUr' C"caV,,0S' C'5*' M"
a 10200 e 1300 a garrafa, e 139000 a duria.
Vinh a f*.eaUX de 8UPerior 1ua,idd diffrentes marcas a 800 e 19 a garrafa e de 8500 a 10*000 a duzia,
v limo em pipa proprios para pasto da 500 a 600 rs. a garrafa ede 39800 a 4800 a caada.
5?1. imPerial esco,her de tds o fabricantes de Lisboa premiada as exposices universaes de Londres a Pars a
oo rs, a lata, de uma libra e a 19700 as de duas libras.
^^WilOlyTniM 'Si!^0!*"** tm,S d" EUrP8' 6 maU.Proo 1ue ha Para raimos' Pr serem ricaineDte >'dw, ede
rlgOS em CaXinbaS de libra muito frseos e gramdes a 2000.
Peras seCCa em caixlnha de 4 libras chegidas nesie ultimo vapor a 3#500 e 19200 ai libra, afanea-se ser o melhor que pode have neste
genero.
AmeixaS francez&S em latas de5 libras por 49000 e 19000 por libra.
PaSSaS em caixinhasdeoitolibras, as melhores do mercado a 2|500 o a 500 rs. a libra, e em caixade uma arroba a 99500.
Latas COm fmetas de todas as qualidades que ha em Portugal de 700 a 1900U a lata.
GorinthaS em frascos de 1 1(3 a 2 libras de i|600 a 29200.
FraSCOS de amendoa confeitadas com 2 libras, proprias para mimos, por serem muito bem enfeitadas e de superior qualidade a 29500
cada um.
Gaixas SOrtidaS com ameixas, amendoas, passas figos, peras e nozes o que ha de mais proprio panflbimos, de 49000 a 59000 rs.
por caixa de 10 a 12 libras, e 320 rs. a libra dos figos.
Lata COffi bolaxinha de SOda de diversas qualidades, e muito novas a 19450. e grandes de 4 a 8 libras de 2#500 a 41500.
Conservas OglezaS francezas portngoezis de 600 a 800 ris o frasco.
Ervilhas francezas e portuguesas a 720 rs. a lata, afianca-se serem as mais bem preparadas que tem vindo ao marcado.
Massas talharlm, macarrao e aletria as mais novas que temos no mercado a 400 rs. a libra.
Lastannas e nozes as melhores e mais novas por terem chegado neste ultimo vapor a 200 rs, a libra de nozes, e a 59 a arroba de
castannas, e 160 rs. a libra.
Amendoas de casca molla a 400 ris alibra em porcao ter abatimento.
AzeitonaS de Lisboa novas e grandes vindas pelaprimeira vez ao nosso mercado a 31500 a ancoreta.
Champanhe dn marcas mais acreditadas4e 15 a 20*000 reisogigo de 19500 a 29 a garrafa.
CervejaS das melhores marcas a 560 rs. a garrafa e de 5 69000 a duzia da branea.
Cognac melhor qualidade que temos no mercado a 19000 a garrafa e a 109000 a duzia.
Genebra de Hollanda 600 ri. o frasco a 69500 a frasquaira com 12 fraseos.
Chocolate o mais superior qne temos tido no mercado portuguez. hespanhol afraneez de 19 a 19200 alibra.
Vinagre puro de lsboa a 34* rs. a garrafa e 19850 a caada.
B fttatlS em gigos com urna arroba, as melhores que ha no mercado a 19 o gigo, e em porcao de 10 pan cima a 800 is.
beboUas SOltas novas e grandes a 19 o canto e a 89 o railheiro, afincese que vista da qualidade ninguem oeixar da comprar.
KSpermaCete Superior mi .vari. 740 rs. em Nl 760 r., a libra.
ArrOZ o melhor do marcado a 100 rs. a libra e 2|700 a arroba do da India e 120 rs. a libra do Maranbao,
AlpiSta e painCO o mais limpo que ha a 160 rs. a libra do alpistela 240 re. a libra do painco.
Vinagre braneo o melhor que unos tido no mercado a 400 rs. a garrafa a 9500 a caada. gVlajrt
Massa de tomate em latas da uma libra do mais acreditado autor de Lisboa a vinda a primsira vas a nossa maread
Aramta a mauor que ae pode desajar a 320 rs. a libra, a 160 ra. a libra da gomma
Toucinho boa o mais novo do marcado >ba a 19000.
lm dos ganeros annunciados ancontrtr nolbado eaQlo do que am ouun

daa melhores do marcado.
40 r.,
-M fi-
Be sar
il
Oprogres
Cruz.
Haooel Joa de Brito Barreos faz .,
peitavel publico que tem em seu eatabe.^
to, no largo da Santa Crui o. 16, um co
sortimeoto de gneros, como sejam :
Manteiga ingiera flor a 880 e 960 ra.
Queijos Caroengos muito novo vindos oelo
ultimo vapor a 3 e 3S2O0.
Marmelada de Castelsr & C. a lj>.
Cairas com 8 libras de figos proprias para mi-
mos a 49000. ^
Ditas de 4 libras de ditos a 2,200.a>
Ditas de 2 librss de ditos a ljSOO.
Lataacom doce de ginja, peras, amendoas opa-
cgos a 800 rs.
Massas para sopa, sendo macarrao e talharlm
a 480 ra.
Aletria a 560 rs.
Vinho do Porto engarrafado, moilo volbo, a
lajrflrJaFa
Dile Duque do Porto a 1*300.
Lstas com peixe de diversas especies a 1JJ30O.
Massa de tomates a 900 rs.
Cha preto murto superior a SS400. '
Dito perola a 3.
Caf a 240. 280 e 320.
Carveja branca e prela a 640 e 720.
Passas novis, libra, 640 rs.
Conservas em frascos a 800 ra.
Vinho tinto de Lisboa, garrafa, (40 rs.
Dito dito dito, garrafa 560 rs.
Molhos de ceblas muito novas a 1*400.
Charutos de diversas marcas e preces, e ontros
muitos, que a vista da qualidade, ninguem dei-
xar de trocar por elles o seu dinheiro.
Alexandre da Motta
Canto
vende um magnifico sitio de nome Atalain, em
trras foreiras. aldeia da Escada, em cuja posse
tem um bom cercado quo pode conservar 40 a 50
cabreas de gado de invern a verao, margena
do rio Ipojuca, sobre boas valados, tem uma fon-
te de agua ao p das casas muito cryslalioa, em
cujo sitio tem 8 casas, inclusive 3 de lijlo com
4 de frente eovidracadas, muito boas, muito
perto da estacao, ao p do armazem de receber
aa8ucar, contiguo a estrada de ferro, tem mals
uma boa taberna, tem mais uma boa horta com
300 ps de bansneiras, 350 ps de caf, 4 ps da
coqueiros, tem mais uma pequea cochelra co-
berta de capim, porm pode levar telba : a pes-
soa que pretender, dirija-se ao mesmo aitio Ata-
lalD-
Na\o)a do Vapor
Ra Nova n. 7.
acha-se barato grande aortimento de calcado fran-
cs e inglez, roupa feita e perfumaras multo
finas.
Trocam-se
charutos por dinheiro.
Na loja d'aguia branca troca-se ama caixinha
de bons charutos suspiros por 2*500 : os apre-
ciadores da boa fumaca dirijam-se a dita loja da
aguia branca, ra do Queimado n. 16.
Gollinhas
de traspasso bordadas em
cambraia fina.
Vendem-se a 2* cada uma : na ra do Quei-
mado, loja o'agoia biloca n. 16 A obra boa a
o lempo proprio ; a ellas, freguezas, antes que
se acabem.
Padaria.
Vende-se a padaria da ra de Domingos Pires
n. 50, com todos os seus utencilios em bom es-
taco, garantindo-se a casa da padaria, e tambem
a que flea junto, propria para Morada : o dono
deste estabelecimento estando embarazado com
muitos oulros negocios, est disposto a fazer to-
do e qualquer negocio tendente a venda da mea-
ma padaria, e por isso coovida a todoa es senho-
res que quizerem se prop&ra tal fim, ase dirigi-
rem a rna Impelid n. 45.
CHAPEOS A GARIBALDI.
Ra da Cadeia do Recife, loja
n. 50, de Cunha Oa mais modernos chapeos a Garibaldi e chi-
ques, de palinha e feltro, mui liados, e sa ven-
dem pelo barato preco de 10 e 11*.
Paletots a Garibaldi.
Paletn de seda a moda Garibaldi, imitando o
mais Qoissimo brim trancado decore, muito pro-
prios paraos bailes, festaae passeios campestres,
pelo diminuto precVde 10*.
Chapeos baratos.
Chapelina de seda para aenhor, pelo baratis-
simo pre^o de 8*, chapeos de seda e de merino,
bem enfeitadoa, para meninos e baptisado a 6 a
7*, ditos de palha e seda para aenhora a IOS, di-
tos de seda de cores, copa baixa, para homem a
6, ditos de casemira le corea, pelo diminuto
prec.0 de 1*600, chapeos de castor baanco sem
pello, bonitas formas a 12$, bonets francezes de
panno para meninos a 2*500e 3*.
Guardanapos e toalhas.
Duzia de guardaeapos para mesa a 2g e 2*400,
toalhas para mesa de li4,1(2 a 2 varaa a 1*000,
Vestuarios pora meninos,
de fuatao, eofeitados, a 8*. baldes para aenhora
a 3*500, booitos vestidos de pbantesia pelo bara-
to preco de 12f, aloalhado de linho adamascado
com 8 palmos ae largura a 2g240 a vara, mantaa
de Ci braneo, manteletes, lequea de diversas
qualidades, gollinhas, manguito, sedas de qua-
drinhos, e oulraa muitas fazendaa que se ven-
den) por barato prego na referida loja cima.
Vendem-se canoas de
amarello e bordozinho,
de diversos comprimeotos, muito proprias para
carreira e olaria, para conduccio de barro, seu
preco commodo; a eacolher a goato, no eatalei-
ro do Sr. Joaquim Antonio Rodrigues, ra do
Brum defronte da fabrica dos Srs. Villac, Irmio
dr Andrade: a tratar na ra da Gadeia do Recife,
loja de ferragena o. 44.
AUeiiCft
N.43 Roa do Amorim N. 43.
Ameixas nova o melhor quo aa pod encontrar,
pelo barato prego de 12. calxaa com 1 arroba a
16 libra : esto ae acabando.
Gal de Lisboa e potassa da
Russia.
Na roa de Apollo n. SO, armazem d Amorim
Affonio & C
Ma$a.
Caixss com lOOmaciaa escolhidas : vendem-se
na ra d'Apollo o. 31 armaiem da gala, a 10* a
caixa.
A'sPemamhucanas.
A.' loja do Ie8o de ouro.
Na loja do loao da ouro, de Jos* Goncalvea da
Silva Raposo, roa d< a, acaba de re-
ceber de aua propria nda, pelo vapor'da'
Europa, os mal ricoi > coa borlla ao la-
do que sao oa mala c Bam vindo, aa
quaeaeaU veoeendo asaJ^^^Hbqua am ou-
tra qoalquer parte s que ae ca-
en, q i gosto ei a loja do ko
B^^^^LaV* sate em p em
C, ras do Cardoal
Vende
recato
multo bom estado
no corredor uoH^^H
intoa
bol
I
*v-


*

I




kalendat cionaes, das
t salvas, noticias planetarias, eclipses,'partidas
audiencias, e retumo de cbronologia/a reu .160
tira e variedade, a qual contm todas as materias das
i mas tabellas do nascimento, e ocaso do sol, das na*
l e familia imperial, nomes e ttulos dos chefes dos
les estados do mundo, tabella da arrecadacao do sello,
lita do porte das cartas, partida dos paquetes brasieiros e euro-
eos, tabella -dos impostos geraes, provinciaes, e mumcipaes, re-
ila^nentos de incendios, e entrudo, e algumas pusturas muid-
les, artigos sobre agricultura, economias, modo de fabricar gelo,
prognostico do fim do mundo, collecSo de remedios, a ris. 320
Dita religio i, contendo todas as materias das de porta, e mais tabellas do
ascirnento, e ocaso do sol, das mari, casa efamilia imperial,
nomes e ttulos dos chefes dos principaes estados do mundo, ta-
bella da arrecadacao do sello, dita do porte das cartas, partida dos
paquetes brazileiros e europeus, tabella dos impostos geraes, pro-
vinciaes, e municipaes, regulamentos de incendios, e entrudo, e al-
gumas posturas municipaes, trezenario e mais oraches de S.Fran-
cisco de Paula, colleccSo de oracSes para todos os estados da vida,
e novena da Senhora Sant'Anmt, a ris. .......520
Acha-seno prelo o almanak civil, ecclesiastico, administrativo, agrco-
la, commercial e industrial, oqual satura' no fim do mez de dezembro, n5o po-
dendo ser antes pelas mudancas.
Superior rep de Lisboa em
frascos.
Vende-se superior rap princesa-Brasil em
frascos, chegado no ulimo vapor (rancez EUre-
madure, na toja da boa-t, ra do Queimado
n. 22.
* 4 ra do Queimado I
5 numero 10. |
g Loja de 4 portas
DE
Ferro ( Maia.g
K' chegado um completo sortimento X
W das Siguiles fazendas, o mais moderno gk que tem apparecido oo mercado : B>
Chapeos pretos para homem.
Ditos de palha para senhora. ^
9 Ditos de pellica para meoinos e meninas.
fl Borzegnius para homem e senhora por a
_ meaos prego de que em outra qual- ?
JP ejuer parte. (J?
g| Riquissimas capinhas de grosdenaples Sk
preto bordados para senhora.
Ditas de caxemira dita. 5>
V Casaveques braocos bordados. 5)
A Slntos doarados do ultimo gosto. a
~ Koleltes de retroz e missanga.
W Baloes de duas saias o mais rico que 9
tem apparecido. &R
Grande liquidacao da
Arara.
PARA 4CA.BAR
Vende-se pegas de madapolao fino entestado a
39, cortes de casemira preta a 3$, ditos finos de
* cores a 4*500. corles de fualao a 15120, tapete
para forrar salas a 600 rs. o covado. tilo de liobo
braoco e de cores a 200 rs. o covado, tariot.ua
de corea brancas 800 rs. a rara, ricos cor-
tes de cambraia brancoa e de cores de babadoa
a 2880U e 39, ditos de tarlattna de 3. 4 e 5 baba-
dos a 3(500, ditos entestados com eolre-moios a
6$, caaus a turca para vestidos a 240, 280 e 320
rs. o corado, ditas garibaldinas s 360 rs. o cosa-
do, lia de quadrinhos para vestidos a 280, dita
chineza entestada a 400 rs. o covado, saia balso
de nova ioreogo de 14 e 30 arcos a 38500 e 4$,
, ditas de madapollo a 3$, saias de cordo que faz
vez.de bati a2J400 : Da loja da ra da Imoe-
ratriz, ta Arara, da 4 portas n. 56, de Magalnes
& Mendos.
fabrica do Monteiro.
<* Crystalisa^o e refinaco
de assucar.
Deposito na roa de Apollo o. 6, e praca
da Boa-Vista o. 26.
Este importante estabelecimento contina a
fornecer aos seua innmeros freguezes do alvo e
puro assucar crvstalisado, em p e em pies, 1.*
e 2.a qualidades, pelo prego de 160 e 200 rs. a
libra, e do refinado a 100, 120 e 140 a-libra, sen-
do que em grosso o comprador ter um descont
favoravel. Nos mesmos depsitos tambem se
vende mel de assucar a 600 rs. a caada, e car-
rio animal em p a prego commodo.
Tudodoce.
Na roa larga do Rosario o. 35 contina a ter
grande sortimento de doces de calda, como aeja,
latas coa 5 libias de doce de abacacby, grozella
e laraoja a 2J500, ditas de cidro com 4 libres s
20. ditas de sapoiy a 2j>i00, ditas de birembi e
ltmao a 10301), latas com 2 i<2 libras de confeilos
de diversas qualidades, proprios para mimos de
i (esta a 1)600, latas com 2 libras de marmehda
de Lisboa superior a 2f, cavaos de gosto Lisbo-
nense a 1$ a libra, bolinhos de amores a 19000,
amendoas co afeita das a 800 rs., coofeitos novos a
640, sssucar candi a 600 rs., latas com docesec-
co desapoly e abacachy a 29500, xaropes de gro-
zella, laraoja, abacacby e tamarino a 500 rs. a
garrafa, bolacbinha de aramia a 320, cht bysson
a 90800, assucar reinado fino a 4I60 a arroba,
e libra a 140, dito bsixo a 30520, e 120 rs. a libra,
assucar braoco proprio para doce de .caj a 120
rs. a libra, e 8*600 a arroba, dito somenos a 100
Ti. a Hora e 9800 a arroba, dito masca vado a 80
- f rs. a libra a 29400 a arroba, e outros muitos g-
neros que ofuguez encontrar; tambem tem
porcao de fura folha que rende i libras e
arrobas.
Attencao.
Veude-se confronte o porlio da fortaleza das
Cinco Pontas o seguale : carracas para boi, di-
tas psra cavados para agua, carrioho para traba-
Ihar na alfaudega, ditos de mi, radas para car-
rocas e carrinhos, eixos, torradores de caf com
fogao, boceas de torno, baodeiras, ferros de vol-
tas de todas as qualidades, dobradigas de chum-
bar de lodosos tamanhos, (echaduras de ferrolho,
ferrolho de chapas, ferro de embutir de todos os
tamanhos, e portaode ferro.
4$ verdadeiras lovas de
Joiivin.
Acabara de chegar pelo ultimo rapor para a
loja d'aguia branca, na.ra do Queimado n. 16,
sendo de todas as cures.
f Loja das 6 por-|
tas em frente do Li- I
vramento.
K Roupa feita muito barata.
Paletots de psnno fino sobrecaaacos,
ditos de casemira de cor de fusto, dilos A
a de brim de cores e braocos, ditos de 5
' ganga, caigas de casemira pretas e de V
t cores, de brim branco e de cores, degsn- (S
g gs, camisas com peito de linho muito c
[ finas, ditas de algodio, chapeos da sol S
de alpaca a 40 cada um. &
hordadas em ambos os
lorbrais bordadas em am.
i largara bem se pode par-
- i muitas cousas,
aalo, loja
Veo!
os oos lados,
til
>f]i*ana
Ra da Seazalla Nova n. 42.
Neste estabelecimento vende-se: ta-
chas de ferro coado libra 110 rs. idem
de Low Moor libra a 120 rs.
Urna barcada.
Vende-se urna barcaga do porte de 35 caixas,
eocalhada no estaleiro do mestre carpioteiro Ja-
cintho Elesbao, ao p da fortaleza das Cinco Poo-
taa, aonde pode ser riita o examinada pelos pre-
teudentes ; vende-se a prazo ou a dioheiro ; a
tratar com Uaooel Alves Guerra, ns rna do Tra-
piche n. 14.
Liquidacao da Arara.
para a festa.
Vende-se cortes de chitas finas com 13 cova-
dos a 29500, ditos de riscado chioez a 90500, ditos
de chitas inglazas a IJOO, ditos de riscado a ga-
ribaldi a 20800, pegas de cassa adamascadas pa-
ra cortinados com 20 varas a 98, ditas de 10 ra>
ras a 49500 e 39, pegas de cambraia de salpico?
com 8 1|2 raras a 4* e 45500, pegas de cambraia
brancas a 1600, ditas finas a 3g e 39500, chales
de l a iJJ.ditos de l e sola a I98OO e 5500,ditos
de merino estampados a 25500. ditos de ponte
redonda a 69, ditos de croxe a 7$. chitas a 160 e
180 rs. o covado, ditas francezas a 220, 240 e
280 rs. : na ra da Imperalriz loja da Arara de
4 portas n. 56, de Magalbaes & Mendes.
Esperanza.
Recebeu de sua encommenda pulcai- *
9 ras de cabello qus rende por 100 o par, {
A braceletes de mosaicos s 69 cada um, ;
agulhas rictoria a 120 rs. o papel, pen- *
tes de tartaruga a 8, 10 e 125. precos <
$5$ porque ninguem pode reoder (bos (a- e
& zenda) estes artigos nao se encontr em
loja uenhnma porissorioa ruadoQuei- '
9 mado n. 33 A, loja da Esperanca. t
^Esperaucareduz aexpres-
sao mais simples. i
W (A' D1NHEIRO.) \
|g Todos os artigos que estao na loja |
A mmto barato quem quizar comprar e
2 ver : ra do Queimado o. 33 A, Guima-
9 raes & Rocha. i
r%>
SABAO.
Joaqalm Francisco de Mello Santos trisa aos
sus freguezes desta prags e osde fra, qus tem
xposto i renda sabaode susfabricadenominada
Recitanoarmazem dosSrs. Trarassos Janior
& C, na roa do Amorim n .58; mana amarella,
eastanha,prata outras qualidades por menor
prego qae de o aira a fabricas. No maamo arma-
bem tem feitooseu deposito dralas da carnai-
zasimples ism mistara algima, cono as do
lomposigo.
Lindas flores.
Na loja d'aguia de ouro, ra doCabugi o. 1 B,
rsceberam de sua propria encommenda um com-
pleto sortimento de flores, o mala fino qus pos-
sirel eucontrar.propriss paraenfeites decabegaou
rostido, cousa muito chique, qae se rende por
prego que admira, sendo a 800 e 18 o cacho.
0 Pavo.
Veoda-aa calcinitas bordadas para meninas a
10 luras de seda Unto para senhora como para
homem zenda em pwfsito estado a 500 rs. o
par, aintos de lodss as qualidades para ssnhoras
a meninas e aaias bordadas com muito gosto:
a da Imperalriz n. 60, loja de Gama &
sHudesaa
Aze uta rendendo
-----------.; h
que presentemente nata precisa.
Groza de penosa de aeo da diversos mo-
dalloas......'...........................500
Caitas com sgulhas (rsncezas a.......... lSu
Ciixas com alfinetes a.................. 60
Caixas con apparelhos pata meninos.... 240
Ditas com dito para grandes a.......... 500
Ursinos poriuguexesa............130 e 200
Grata de botes da osso para catga, pe-
queoos, s.....*....................... 120
Tesourss para uoha muito finas a...... 400
Ditas para coatura a.................... 400
Baralhoa francezes muito finos s........ 3X0
Agulheiros com agulbas a.............. 80
Caivetes de 1 folha muito finos a 80 e 160
Pegas de tronga de lia com 10 raraa a.. 200
Pegas de franja de lia com 10 raraa a.. 800
Pares de aspatos de tranga a............ I#80
Carlas de alfinetes francezes a.......... 100
Escovas para limpaf deoles a 200 e.... 400
Masaos com grampos muito finos a.... 40
Candes com clcheles com algum de-
feito a............................... 10
Ditos de ditoa de superior qualidado a 40
Didaes de ago paraseohora a............ 100
Rialejos com duas vozes a.............. 100
Ditos com 4 vozes a.................... 200
Eoadores para vestidos, sendo muito
grandes a.............................. 80
Caixas com colchtles francezes a........ 40
Cartas de alfinetes para armagao a...... 80
Charutetras muito finas s................ lfOOO
Tinteiros de vidro com tinta a.......... 160
Ditos de barro com tinta superior a.... 110
Ares preta muito fina, libr*............ 120
MWMa
sem segundo.
Ra do Queimado n. 55, defronte do sobrado
novo, est disposto' a vender ludo por precos que
a todos admiram, assim como seja :
Frascos com agua de Lavando muito su-
perior e grandes a.................... 800
Duzia de sabonetes muito finos a...... 500
Sabooetes muito finos a................ 160
Dilos ditos muito grsndes a............ 200
Frascos com cheiro muito finos a...... 500
Garrafas com agua celeste superior a .. IJfOOO
Frascos com bar.ha muito fina a........ 240
Ditos com dita de urso a................ 600
Frascos de oleo de babosa a............ 240
Dilos de dito muilo tinosa 320 a...... 500
Ditos com banha transparente a........ 900
Ditos com superior agua de colonia a... 400
Ditos dilos frascos grandes a ........... 600
Ditos de macagi e oe oleo a............ 100
Linha branca do gaz a 10 rs. tres por
dous e a............................... 2Q
Linha em cartio de Pedro V com"s00
n>rd" ............................. 60
Dita com 50jardaaa.................... 20
Duzia de meiaa cruas muilo encorpadas a SOiOO
Dita de ditas muito superiores a........ 4500
Ditas de ditas brancas para senhora a.... 3S000
Bicos da largura de 3 dedos, vara a..... 120
Groza de botoes de louga a........,..... 160
Carriteis de linha com 100 jardas a..... 30
Duzia de phosphoros do gaz a........... 240
Dita de dilos de vela muilo superiores a 240
Pegas de fita para cs de todas as larguras 320
Franjas de lioho psrs toalhas (vsra).... 80
Bicos das linas por todo o prego, por pedido
que techo do fabricante para acabar, e por isio
nao sa olba o que custou, e sim o qua d.
Novidade no tor-
barde
IMT
Mloa
rador!
23 Largo do Terco 23.
Queijos flamengoa muito Irescaes, chegados
oeste ultimo vapor a.35. rnanteiga francesa a 720
e 640, manteiga inglesa flora 900 e 800 rs., em
&,o,** *- .... -u..*.., ...iai wvluu se lurram
outros muitos gneros pertencentes a molhados,
assim como sejam, saf, primeira e segunda sur-
te, arroz, velas de espermacele e carnauba, azei-
te doce e vinagre, e vinhos, ae vendem por me-
nos do que em outra qualquer parte a dinheiro i
isla.
Chapeos de palha.
O mais lindo sortimento de chapeos de palha
das formas as mais modernas de Paria, para se-
nhoras e meninas, ricos sintos ultima moda, di-
tos com lagos bordados : na ra do Crespo n. 4,
casa de J. Falque.
Liquidacao
de fazendas modernas para
senhora.
Vendem-se ricos enfeites a turca psra cabega
a ScdUO 35, e 39500, ditos muito fios a Garibaldi
a 55 e 59500, ricos cintos a 2)500, ditos doura-
dos a 35, goliohas a 500 rs. dilss com botdsiohos
a 640 rs.. manguitos "a 720 rs., camislohas para
aenhorss a 35, ditas bordadas a 4J, manguitos e
gilas de lioho a 29500 e 3g.
Para homem.
Palitots de casemira a 100 e 12, ditoa de brim
de todos os pregos, caigas de casemira de cores e
pretas a 65 e 7. ditas de brim a 1&, 19600,25 a
2j500: na ra da Imperalriz loja da arara de 4
portas n. 56, de Magalbaes & Mendes.
Opiata rngleza
para dentes.
Est finalmente remediada a falta que se sen-
ta dessa apreciavel opiata iogleza lio proveito-
sa enecessaria para os dentes, isso porque a lo-
ja d'aguia branca acaba de recebe-la de sua en-
commenda, e continua a vende-la a 19500 rs. a
caixa ; quem qnizer conservar seus denlas per-
feitos prevenir-se mandando-a comprar em
dita loja d'aguia branca, ra do Queimado n. 16.
Charutos.
Verdadeiros charutos de Ha-
vana vende-se na ra do Apollo
n. 31.
Attencao.
a
Em casa de Basto & Lemos, no Recife, ra do
Trapiche o. 15, vendem-se os seguintes gneros
por commodo prego psrs fechar contas, a saber :
Mobilias italianas de msdeirs branca, comis-
tlndo em cadeiras singelas, de brago e sophis, de
nm gosto o mais delicado posslvel.
Chapeos de palha da Italia amarellos e de co-
res para homens e meninos.
Vinho de Bordeaux.
Cognac verdadeiro.
Absinthio superior.
Kirstch idem.
Licores finos em garrafas da crystal branco.
Todas estas bebidas em caixas de orna dazis.
Jsrras ou talhas de barro vidrado, graades e
pequeas, para deposito de agua doce, mel, etc.
Pedras marmoto para ladrilbo, brancas e pre-
tas, de 7, 10 e 12 pollegadas quadradas cada ums.
Novida.de sem igual na
ijPiyo
Ra do Queimado n. 10, loja
d 4 portas.
Vende-se panno rerde, preto, azul o cor de
caf, colado 30.
i!sToem800r*t* ,aper,or ^M'd'e-, corado
Chales de touquim para acabar a 10,15. 00,
30 e 400
Superiores cortes de seda o mais moderno que
tem rindo ao mercado a 90, 100 e 1200.
Sedinbas de quadrinbas e flores, superior fa-
zenda moderno gosto, corado. 800. 1a e I94OO.
Chaly, superior fazenda, corado, 500-rs.
Mimo do co, fszenda para restido de senhora,
ovado 500 ra.
Talmaa e manteletes pretos a 18, 20 e 25.
Superiores vestidos trancos bordados a 20.25
e30&.
Casass francezaa finas, corado, 240 ra.
Cortes de cassas de salpicos, um 39 e 35500.
Corles de seda preta a 255. 30, 35 e 409.
Leogos de seda a 600 e 800 ra.
Lia de qusdros para restido de senhora a rou-
pa de meninos, covado 240 rs.
Grosdenaple preto, covado 19280.
Chales de merino bordados a 45.
Chitas francezas escuras, covado 240 rs.
Meiss de algodao cr para homem a 40.
Cortes de velludo para collete a 3&500 e 49000
Paletots de brim a 3 e40
Chapeos de sol do seda para senhors e meni-
nas a 3 e 45>
Leques para senhora e meninas a 3 e 40.
Espartilhos psrs sennora e meninas a 3 e49.
Chapeos de pellica para meninos e meninas.
Chapeos de palha para senhora.
Cbapelinas de seda para sennora a 8 e 105-
Camisas abertas de renda para aenbora a 29 e
350OO.
Grosdenaple amarello com um pequeo toque
de mof, covado 600 e 700 rs.
Paletol, caiga e collete de casemira, pelo bara-
issimo prego de 259
Ceroulas escocezas, urna 19200.
Corles de barege com duas saias a 8 e 109.
Cortes de seda escocezs, superior fazenda, com
13 e 15 covados cada um a IO9.
Camisas inglezas com pellos de lioho e com um
queno mofo, duzia 25g.
Paletots de alpaca, um 99.
Cortes de casemira um 39500.
Chales de l e seda, superior fazenna, a 2J5O0
Lencos de cambraia de lioho bordados com bi-
co, a 39, 5, 6 e 80. .
Ditos de dila para homem, duzia, 60, 8, 10,12
e 149.
Selim prelo maco o melhor que tem appare-
cido, covado 39.
Chapeos deso de seda psra homem um 60.
Ditos dito de dita iugleza para homem, um 93,
10 e 120-
Baldes para senhora, um, 3 e 49.
Panno de lioho do Porto com 12 palmos da lar-
gura para lenges, rara a 39200 e 39400.
Lencos de cambraia bordados com bico, duzia
a25500.
Gollinhas de cambraia bordadas, ums 320 rs.
Manguitos de dila ditas, um 19.
Camisas para meninos, duzia 159.
Fil de linho bordado, rara I92OO.
Dito de dito liso, rara I98OO.
Cortes de brim de liobo, um 19600.
Largo da ssembla
numero 15.
Ha contiousmente neste estabelecimento as
seguintes fazendas para render, por menos pre-
go que em outra qualquer parle.
Cera de carnauba da nova safra e primeira qua-
lidade4
Cebado Porto em pao e velas. *
Sola ou vaquetas de diferentes qualidades.
ijotwlnhos curlidos.
" F^,r **^a ^.ri.r?."ndioca ^tullo nova, quali'dade
grandes.
Jjjoileiro e vidraceiro.
Grande e nova oflicina.
Tres portas.
31RuaDireita31.
Neste rico e bem montado estabelecimento en-
contraro os freguezes o mais perfeito, bem aca-
bado e barato no seu genero.
URNAS de todas as qualidades.
SANTUARIOS que rivalisam com o Jacaranda.
BANHEIBOSde todos os tamanhos.
SEMCUP1AS dem idem.
BALDES idem idem.
Bacas idem dem.
BAIIL'S idem idem.
FOLHA em caixas de todas aa grossuras.
PRATOS imitando em perteigao a boa porcel-
ana.
CHALEIRAS de todas as qualidades.
PANELLAS idem idem.
COCOS, CANDIEIROS e (landres para qual-
quer sortimento.
VIDROS em caixas e a retalho de todos os ts-
mandando-semaohos, botar dentro da cidade,
em toda a parte.
Recebem-se encommendas de qualquer natu-
reza, concertos, que todo ser desempenhado a
contento.
Attencao
Chapeos para senhoras
garibaldi e amazonas.
Na rus do Queimsdo n. 29. armazem de fazen-
das de J. J. de Gouveia, existe um rico e elegan-
te sortimento de cbapos para senhoras e meni-
nas, vindos ltimamente pelo paquete frsncez, o
mais moderno gosto parisiense; os quaes se es-
tao vendendo por diminuto prego. E' dos mais
rico e melhor gosto que ha no mercado.
Pe chine ha
para um principiante que
sequer estabelecer.
Vende-se urna boa taberna, armagao moderna,
toda eoridragada, Iluminada a gaz, bastante afre-
guesada, e com poucos fundos, casa para peque-
a familia, motiro do dono se retirar psrs tora,
e por isao nao pode continuar, em um dos melho-
res lugares na porosgao dos A togados: quem a
pretender dirija-ae aos quatro cantos da Boa-
Vista, casa n. 114, reflnagao do Vilella, que se
tari todo negocio.
Novidades, o que a festa.
Vende-se gorgurao da aeda e linho, fazenda
ora para vestidos a 320 o covado, uslao de li-
nho para paletots e roupa de meninos a 320 o
corado, enfeites psra senhors, e cilos do ulti-
mo goalo : na ra da Imperstris, loja da arara
de 4 portas n. 56, de Magalha.es & Mendes.
Attencao,
* y
. Chegou na ra do Queimado o. 39, loja de 4
portas melpomene imperial com 6 palmos de lar-
gura a 296OO o covado, o mais moderno e apura-
do gosto que se pode encontrar para rostidos de
senhoras e meninas.
nhora.
Vende-se a 160 eSOO t a rara : ns ra do
Queimado loja de miadezas da boa fama o. 35.
Luyas de pellica de
Jouvin.
Vende-se as rerdsdeirss loras de pellica de
Jourio para homem e senhora a 20500 o par: na
ra do Queimado loja de miodezas da boa fama
n. 35.
Cintos do ultimo gosto.
Vende-se cintos donradoa e de palha o mais
bello que posslvel encontrar-se, pelo*baratissi-
mo prego de 39 cada um, ditos de fita de muito
lindos gostos a 2$ ; tambem se rende flvellas
multo lindas e de muitas qualidades proprias ni-
camente para cintos a^9 : na roa do Queimado
loja de mludezas da boa fama d. 35.
Enfeites para cabega
Vende-se os mais modernos enfeites que tem
viodo a este mercado, e de muitas qualidades a
J S*.000 esda um, ditos pretos com vidrilho
1S50O: os ra do Queimado loja de miudezas da
boa (ama o. 35.
La muito fina para
bordar
Vende-sa a 80 a libra : na ra do Queimado
loja de miudezas da boa tama n. 35.
Capellas e ramos para casa-
mentes e bailes.
Vende-se muitissimo finas e rices espolias
brancas para noiras, com o competente ramo para
o peito, pelo baratisaimo prego de 10 e 129, ra-
mos de flores muilo finas e de muito lindas co-
res a 39, ditos mais Inferiores pouca cousa a 1$,
19500 e 29: na rus do Queimado loja de miude-
zas da boa fama n. 35.
Luvas de diversas quali-
dades
Vende-se muito superiores luvas de esmurga
para homens a 29 o par, ditas de fio de escossia
brancas e de cores a 800 ra., ditas de seda cu-
biladas para senhora a 2$, ditas de torsal pretas
a 19 : na rus do Queimado loja de miudezas ds
boa fama n. 35.
CAeotes de gosto e multo
fortes.
Vende-se muito bonitos chicotes debaleiacom
casioes de marfim e de metal para homens e se-
nhoras a 4 e 5 cala um, ditos de estallo tambem
muito boos s 39, ditos de junco porm muito bem
acabados a 1g : na ra do Queimado loja de miu-
dezas da boa fama n. 35.
Ganazes para senhoras e
meninas.
Vende-se pelo baratissimo e admirarel prego
de 3 e 49 cada um, e afanga-se que quem os vir
nao deixar de comprar, lo bonitos e uteis sSo i
elles : na ruado Queimado, na loja de miadezas1
do boa fama n. 35.
Tinta bem conhecida e acre-
ditada para escrever.
Vende-se esda frasco a 500 rs e dos grandes
a 800 rs.; esta tinta azul na occasio em que
se escreve e por muito pouco lempo fica preta e
bem preta, bavendo a rantagem de servir para
copiar caitas : na ras do Queimado loja de miu-
dezas da ba fama o. 35.
Gneros para a festa.
Manteiga franceza a 640 rs. a libra, dita ingle-
za a 800 ra., toucinho a 320 rs., arroz a 100 rs..
1 r c+w*t\, L .. ^/v -*----------- -----m~~-
rs., dito amarello a 160 rs., macarrao, lalharim
e alelria a 500 ra., ervilhasa 120 ra., caf a 200.
240 e 280 rs., paingo a 160 rs., alpista a 180 e
200 rs., velas de carnauba a 400 rs., ditas de es-
permacele a 760 rs. vioho do Porto engarrafado
aSOOrs, azeite de carrapato a 400 ra., dilo de
coco a 440 ra., queijos a 29500, baoha a 480 rs.
a libra, arroz.de casca a 396OO o sacco, espirito
de vioho a I97OO a caada, agurdente de cana
a 200 rs. j engarrafada*: na travessa do pateo
do Paraizo o. 16, frente amarella taberna da 4
portas.
Novos candieiros para gaz
Um grande sortimento de candieiros
para gaz, desde o mais barato ate' o
mais rico que tem vindo a este mercado:
na ra da Senzala Nova n. 42.
Presunto para
fiambre a 560 rs.
a libra.
Vende-se no armazem do
Progresso no largo da Penha
n 8.
Libras sterlinas.
Vnde-se no escriptorio de Manoel Ignacio de
Oliveira e Filho largo do CorpoSanto.
Na ra das cruzes n. 12.
Vende-se junco floo de 1.*, 2.a e3.*sorte,
mais barato do que em outra qualquer parte, ven-
de-se palba preparada, tambem empalham-se
obras com toda a psrfeigSo e presteza. Na mes-
ma veode-ss urna crioula moga com algumas ha-
bilidades : quem pretender, dirija-se a mesma
ra n. 12.
Burros e cavllos.
Vendem-se recentemente chegados de Monte-
video 20 cavallos e 4 burras, como tambem ums]
pareiha de burros psra carro, bstanle gordosv
grandes, e j eosinados, sendo que nesta provin-
cia nao ha igual: na ra do Trapiche n. 8.
Cera de carnauba de pri-
meira qualidade.
Vende-se em porgio e a retalho de urna saces
psrs cima, e por commodo prego : na ra da ala-
dre da Dos confronte abotica o. 30.
Injeccao Brow
Remedio infalvei contra as gnor-
rheas antigs e recentes. nico depo-
sito na botica franceza ra da Cruz n.
Preoo 3jj['
Manual de contas
Lopes
receben en diretora de
de moda de apurado goaU,____
de palha da Italia para enho
ditos a Trariata, ditos'a Garibaldi
seda para senhora, ditos de stda^^H Va
dos de diversas cores para e^^H (floaldl
flores de diversas cores, rsmc
para enfeites, leques de madrepe do J
que tem vindo ao mercado, manguitos com
linhas bordadas para senhora, ditoa
bicos de guipure, siolos com fivela
blonde para noivft, capellas cqm ramo
diias, luvas eofeitadaa par* noiva, chapeos de
amrenles cores e tamanhos para meninos se bsp-
tisarem, tonquinbas de merino e meiaa de seda
para os ditos, espartilhos para aechara, ditos com
carriteis, fitas de seda de diversas cores la
rss. Ns mesma casa recebem-se figurines ti
os mezes, e fazem-se vestidos, capas e mantele-
tes para senhora, e vestuarios para meninos.
Pannos finos
a 2,000 rs
Vende-se panno preto e cor de caf a 2# o co-
rado : na ra da Imperalriz n. 60. loja do avio.
Casemira a 3#500.
Vende-se casemira entestada para caigas e pa-
letots a 39500 o corte de caiga, ou a 2|o corado:
na ra da Imperalriz n. 60, loja do pavo.
i^agaaaasaaaigaai.;
Loja das 6 por-
tas em frente do
Livramento.
Chapeos de sol de alpaca a 4jjf.
Duzia de meisseruaa para homem a
i200 e o par a 150 rs., ditas brancas
muito finas a 2J500 a duzia, Jengos de
cassa com barra de cores a 120 rs. cada
um, ditos brancosa 160 ra., baldes da
20 e 30 arcos a 3$, liazinha para ves-
tidos a 240 o corado, chales de merino
estampados finos a 5$ e 6|, tarletaoa
branca e de cores muito fina com rara
e meia de largura a 480 rs. o corado,
fil de linho liso a 640 rs. a rara, pe-
gas de cambraia lisa una a 3f, cassas
de cores para vestidos s 200 rs. o co-
rado, mussolina encarnada a 320 rs o
covado, calcinbas para menina de escola
a 15 o par, graratinbas de tranga a 160
rs., p,etospara camisa a 200 rs. cada
um dusia 29, pegas de cambraia de sal-
pico mallo fina a 3|500, pecas de bre-
tanha de rolo a 29, chitas francezas a
220 e 240 rs. o covado, a loja est
aberta das6 horas da manbSa as STda
noite.
Attencao
Vende-se a melado do terreno que Mista
no becco do Ferreiro, freguezia da Boa-f ists des-
ta cidade, o qual terreno tem apenas um telbelro,'
eofferece bom local para edificago. O terreno 6
aquelle, cuja parte existe nm sberto e por edifi-
car, existindo na outra parte um muro e duas ca-
sas que o Sr. Domingos Antonio da Silva Beiris
indevidamente levantou ; na rna do Imperador
n. 54. primero an<1r. pura tratar.
Importante
Aviso
Na loja de*4 portas da roa do Queimado n. 39,
icha-se um grande armazem com todo o orti-
mantode roupas feitss, para cujo fim tea moa-
lado urna oficina de alaiate, estando encanasta-
do della um perfeito mestre vindo de Lisboa, pa-
ra desempenhar toda e qualquer obra que se Ih-
encommende ; por isso que faz um convite espa-
cial a todas as pessoas com eapecialidada ios
Illms. Srs. officiaea tanto da armada como do
exercito.
Faz-se fardas, farddes com superiores preparas
e muito bem feitas, tambem trata-so fazer o far-
dameoto todo completo conforma se osa no Rio
de Janeiro, tanto que tem os Bgurinos qae de
l vieram ; alm disso faz-se mais casaqulobas
para montara, frdelas ou jaqueles, bem como
colletes a militar para ns Srs. ajodaotea da esta-
do maiore de cavallara, quer seja singlos oa
bordadoa a espequilha deooro ou prata, todo ao
gosto da Europa, tambem prepara-se becas para
desembaadores e de qualquer juiz segundo o
estylode Coimbrs sndese fazem as melhores
conhecidaa at hojo, assim como tem muito
desechos a matiz'de todas as cores proprios a
(ardament da pagens ou crisdos da libr q
tar pelo gosto i franceza. Na mesma casa!
carrega-se de fazer para meninos jaquetas a
franceza bordadas ao mesmo gosto. Afflangando
que por tudo se fica responsavel como seja boss
fazendas, bem (eito e bom corte, 080 ae falta 1
dia que ae promelter, segundo o srstema d'onde
reio o mestre, pois espara a honrosa risita doa
dignos senbores visto qua nada perdeos em ex-
perimentar.
Na loja d'aguia de ouro, roa do Cabug a. 1 B
recebeu um completo sortimento de goli
missanga, sendo de todaa escoras.
4 180 o covto.
Ra do Queimado n. 19
Vendem-se chitas francezas finas e mi
com um pequeo toque de ararla, pelo
prego de 180 o covado.
Ra do Rangel n. 2, depoi
de charutos.
O proprieta rio deste estabelecirj
dar balango para acabar, vende as
lentes o mais barato que posaiv
bolsea de borracha a 640. 19.15C
sas de seda das melhores que tem
cado a 39500, fumo americano a
fumo caporal fleur d'flsrlebv-k e i
charutos amito.fkiaaa 1000, cachimbos slel
deira a 720, machinas para fazer cigarros obra
nunca rinda a esta cidade, chrulos suspiros da
Simas a P. i. Cerdoso a 29&00 e 29800 meta cai-
xs. apraziveis a 3*000. eatae-fines a 1J800. a
19600 a caixa, dit.s da Babia swetstoeha 19*80,
ditos da trra 1JOOO, c ras a
19000, charuteira bjrcios que
seria eotadeaha aaaa^saBBBBBBBal
ioe>ae
obrjga
n
mt
II LTadV/aCri

rtos sio



m, toja de Gato* *
jj de arroz eom cases,
Fgrsndes e pequeas,
--------**0 Penado : na ra Di-
e Antonio Aires de Mirao-
^^^Bbnjas faas
para o rosto.
mu finas esponjas para rosto, a 29
na rut do Queimado, k>ja d'aguia
18.
Leite virginal
infailivel remedio para
sardas panos.
O lelte virginal i bem condecido como reme-
dio iofallivel para sardas e pannos, vende-se a
1| rs. o fraseo na ras de Queimado, loja d'aguia
branca n. 16.
N. O.Bieber & C.saccessores.rua daCraz
n. 4, ten para tender reloglos para algibeira de
ooro a prata.
Touquinbas de setim, sa-
patinhos de dito bor-
dados, e meias de seda
para bapsado.
Aloja d'aguia branca acaba de despachar d
ata propria encommenda, ara bello sorlimento
objectos cima, e de muito boos gostos, sen-
do sa touquiohas de setim mui bem enfeitadas
de us e fiares a 6*000, indo cada urna em sus
cafxioaa, aapatinhoa da aetim braoco muito bem
bordados a 3f ra-, e meias de superior qualidade
tealo (raneascomo cor de carnee pintadas a 2J
rs. o par: quem manido de dinheiro dirigir-se
rna do Qaeimado, loja d'aguia branca n. 16, nao
dallar de comprar.
Cassas garibaldi-
nas na loja do
pavo.
Tendem-se finissimas cassas garibaldkias sen-
do estas cassas ai mais modernas que tem che-
gado a 310 rs. o corado: na ra da lmperaliiz
o. 60, loja de Gama & Silva.
Peonas galvanisadas.
A loja d'aguia branca receben essas peonas
galvanisadas, de novissima e mui boa qaalidade,
a est tendeado a 29000 a caixinba com urna
te. As priroelrrs dessas peonas foram offe-
eeidas I Garibaldi, e por isso trazem o seu te-
traxto, e as referidas caixas se encentra o dis-
tleopeones Garibaldi,
So se encontrara na ra do Queimado, loja
d'agaia branca n. 16.
Leques.
Yen mala fino possiel: na loja d'aguia de o aro, ra
do Cebugi o. 1 B.
Lencos bruscos multo
sparente.
Re leja d'aguia branca m acha ubi bailo lorti-
raeoto de ntremelos bordados era fina esmbraia
transparente, e como da seu cosluroe eati veo-
dendo baralarpents a 19200 a pega da 3 vsfss.
teodo quantidade bastante de cada psdrao, para
vestidos ; e quera ttver dtnheiro approv>itar a
occasio, o manda-loa comprar na ra do Quei-
mado, loja d'aguia branca n. 16.
Esperaba.
,Rua do Queimado n 33 A.
Receben directamente e a seo pedido
e a'
tinta ingleza azul preta da verdadeira,
esta Unta se faz notar pela grande diffe-
renga em ludo quef na durarlo quer na
limpidez do liquido e ainda mais recon-
mends-se os potes que alm de serem
de urna louga mais aira que a ordinaria
lera na boca, ama pequea cavidade que
facilita a sahida da Unta, a (Hincamos que
ninguem tem por laso s se deve pro-
curaras loja Esperanza ra do Queima-
do Guimaraes & Rocha, pote de 1|4 a
400 rr.,del|la 800 rs.
Agulhas Victoria pels sceitscio que
tem Udo estamos prevenidos da grande
e variado sorlimento e se vende a ISO
-rs. o papel: loia Esperanza.
Sitos com Uelas de bqo a i#500, ve-
nham de pressa'que nao chegam para
quera quer, douradoa e praleados a 89,
est-se acabando.
3
Agnlhas imperiaes.
Tem o fundo dourado.
A loja d'aguia braoca tendo em vistsa sampre
vender o bom, mandou vir, e acabara de chegar
aqui (pela primeira vez) as superiores agulhjs
imperiaes, com o fundo acurado e mui bem hi-
tas, sendo para alfaiatea e costureiras, e custa
cada papel 160 rs. A sgulba assim boa anima
e adianta a quem cose com ella, e em regra sao
mais baratas do que as outras; quem aa com-
prar na ra do Queimado, loja d'aguia branca n
16, dir serapre bem deltas.
Mui bonitas
e boas fitas brancas de chama-
lote, franjas e trancas.
Aloja d'aguia branca acaba de receber de sua
encommenda diversos artigos de gosto, e proprios
para eofeites de vestidos de noivss ou convida-
das, sendo bicos de blond da diversas lsrgurss,
franjas brancas e de cores, trancas brancas com
vidrilbose sera elles, cascarriihas brancas e mul-
tas outras cores, finas e delicadas capellas bran-
cas, bonitos enhiles de flores e cachos sollos, lu-
vas de pellica enfeitadas primorosamente, mui
bonitas e boas filas de chamalote, e emfim mui-
to? oulros objectos que a pedido do comprador
serio patentes, e vista do diobeiro nao se dei-
xar de negociar : na loja d'aguia branca, ra
do Queimado n. 16.
proprioi
fW* bem se aprender geographia. O
exudantes que % pretenderem podem
dirigir-te & livraria u ni renal da Guima-
raes & Oliveira, na ra do Imperador.
Tiras bordadas.
Veade-se fioiasimas tiras bordadaa a J| e 2|500
a peca, babados frsocezes muito finos e com
bordados muito Undosa tf, 2(500, 3j e 4J500 a
pe;a : na ras do Queimado loja de mludezss da
boa fama n. 35.
Agulhas francezas
Vende-se agulhas fraocezas de fundo douradoa
das melhorea que tem viodo ao mercado a 160
rs. o papel, csrleiraa de marroquim com agulhas
sorlidas e todas de muito boa qualidade a 19
cada urna, ditas da papel dourados e com multo
buro sorlimento a 3z0 ra., eaixinhas com 100
agulhas sorlidas muilo boas a 2l)0 e 380 rs. ca-
da urna : oa roa do Queimado loja de miudazaa
da boa fama o. 85.
Fitas de seda.
Na ra Nova n. 22 tem para vender fitas de se-
das de cores muilo bonitas, e barstissimaa para
acabar.
Fitas de chamalo-
te muito boas e
bonitas.
A loja d'aguia branca acaba 9e receber pelo va-
por ioglez sua encommenda de boss, bonitas e
largas fitas de chamalote brancas e outras cores,
as quaes sao excedentes para cintos, lachos, etc.,
de vestidos para cssamentos e bailes, assim como
para lagos de bouqueles, cinteiros de changas e
muitas outras diversas cousas, e como de seu
costurae os prego sao menores do qe em outra
qaalquer parte; assim quem munido de dinhei-
ro, dirigir-se a rus do Queimado loja d'aguia
baanca n. 16. ser bem servido.
i
hRUA DO QUEIMADO M!A6
P/|bhGRANDE20STIMElTo
^DASEROUPKSf
Voz.
boaf.
grava tas a
Ka loja da
Sorlimento completo de sobreessacos de pinno a 259, 289, 309 e 359, caaacos multo bem
faltas a 25f, 23$. 30$ e 35J, paletots scasacados de panno preto de 16 at 259,, ditgs de essemira
! de cor a 159, IBS e 20f. patelots sacos da panno e casemira de 89 at 149, ditos saceos de alpaca
merino e la de 49 at 69, sobre de alpaca e merino de 79 at 109, calcas preta de casemin de
89 at 14f, ditos de cor de 79 al 10$, roupas jara menino de todos os tamaohos, grande sorli-
mento de roupas de brlns como sejam caigas, paletots e collates, sorlimento do colletes pretos da
aetim, casemira e velludo de 49 a 9f, ditos para casamento a 59 e 69, paletots brancos de bra-
! mante a 49 e 5/, caigas brancaa multo finas a 6|, e um gran le aortimento de fazendaa flns s e mo-
dernas, completo sortimeotode casemiras inglezas para homem, menino o aenhora, seroulas de
i linho e IgodSo, chapeos de sol de seda, luvaa do seda de Jouio para homem e senhora. Te-
mos ums grande (aorlca de alfaiate oode recebemos encommeodas de grandes obras, que para
isso est sendo administrada por um hbil mestre de ssmelhante arte e um peasoal de mais da
(clncoenla obreiros escolhidos, portsntoexeculamosqualquer obra com promptidao e maia barato
do que em outra qualquer casa.
Para acaban
Na ra do Queimado n. 10
loja de 4 portas.
Vende-se chspelinas de seda para ae- ~
nhora a 89.
Orgsndys padroes os mais modernos a fi
600 rs. a vaTa.
Sedinhas de quadrinhos a 800 rs. o co- **
vado.
Casacas de panno preto muito fino a
2000O.
Manteletes pretos s 159 e 209.
Kiquissimos vestidos de seda de cores
e pretos o mais moderno que tem appa-
recido e por baratissimo prego.
EMMZEM
Vendera-se libras sterlinas ; no escriptorio
de Amorim Irmaos. ra da Cruz n. 3.
Vendera-se lengos brancos muito finos, pelo
diminuto prego de J94O0 a duzla, 6 greude pe-
chlnch i na loia da boa te, na ra do Queimado
nuMNs*.
Caivetes fixos para abrir
latas,
Chegou nova remessa desses preciosos esni-
vetes flzos para abrir latas de aardioha, doce,
bolaabiohaa etc., etc. Agora pela fesU come se
muito desata eousas e por Isso necesssrio ter
ora desses caivetes cojo importe 19, compran-
do-se na ra do Qaeimado loja da aguia branca
n. 16, nica parle onde os ha.
Kscencia de ail,
Para engommado.
Vendera-se fraaquiohos com eseencia de ail
soasa excedente para engommado porque urna
gota delta bastante para dar cor em urna baca
da gomma tendo de mais a mais a preciosidade de
nao manchar a roupa como muitas vezes acon-
tece com o p de ail. Cuata cada frasquinho
500 rs : na ra do Queimado loja da aguia bran-
ca n. 16.
Mit;angas miudas de todas
as cores.
A loja d'agoa branca acaba da receber essss
procuradas migaogas miudas que servem para
palceiras e outras cousas, e por isso avisa as
pessoss qae ellas esperavam e as que novameote
qaiierem comprar que munidos de 500 ris com-
prarao um maso muito maiordo que os amigos,
tmente na loja d'aguia branca, ra do Quei-
mado n. 16.
Grvalas da moda.
Na loja da boa f.'na ra do Queimado n. 21,
aa encontrar ora completo sorlimento de gravi-
tas de seda pretas e de cores, que se vendeos por
pregos baratlsslmos, como sejam : estreilinbaa
{irelaa e de lindas corea a 19. ditas com pootaa
1*600, ditas pretas bordadas a 19600, di-
is pretas para duas vollas a 2J ; na mencionada
loja da boa f, na ra do Qaeimado n. 22.
Vende-se o grande sitio denominado Csia-
na, alto na fregjiezia da Varzea, de muito boaa
que todo qaanto se plaots d urna graode
jantidsde, cott mi casa de taipa j coberta,
1 da fazer firinha, grande quantidade da
ezeiros, com diversos pea de fructeiras,
eso soja Isrsngeiras, ooqueiroa, etc., etc.; e
tambera vendem-se duas vaecss que dio basto-
sle, urna deilas com a cra j grande, e am
laan : a tratar na ra do Sebo n. 20.
Vende-se
azette de dend en palea, dito de amendoim que
serva para luzese machinas, mais barato do que
qoalq*er dar parte; na rna do Vigario n.
If, prmelro andar.
Ma tanhas e figos.
ultimo paquete, vende-se nos
^ e
Cruzet n. 36, magias a 40
g^g^Htt StOO ra. a libra e
N. 20Ra da Imperatriz--N. 20
O barsteiro Duarte acaba de receber novo sorlimento de fszendsa que retalha sendo a di-
oheiro sos seguintes pregos como sejam : cassss bordadas proprlaa para cortioadoa, babadoa oa
mosqueteiros a 11600 s pega, cambraia grossa com 8 varas cada pega ptima fazeoda psrs peneirss,
mosqueteros, saias e forro de vestidos a I9SOO. mussalinas largas das seguintes cores verde, azul,
preta, rxa, encarnada e branca a 100 rs. o covado, cortes de riqaissimas lans escuras cora babados
conteodo cada um corte24covadosa 109 o corte, velludo de seda das seguintes cores ciozento,
verde, szul o prelo, excelleote fazenda para vestidos de senhora e roupioha de criangas pelo baixo
prego de 29600 o covado. cortes de cambraia, fina com salpico* miudiohos a 59, tiras bordadas e eo-
tremeios a 1$ a pega, golliohas bordadas muito finas a 19, chitas com algum toque de mnta a 16o
*Guimares & Villar.
Ra do Crespo numero 17.
Veiidein liarati^sinio.
Cambraias da China bordadas. 7,. pecf, 0 oaig rico 80rliBeol, u UMm
das tinas para senhora e meninas, dau-se amostras.
Manteletes e Capas de gros prel0 bordados, o que pode haver de mais gosto e pregos
commodos. *
Cha&s:te /ssitr-fe- -" +> <>
tiOUpaS JeitaS para homens e meninos, sobrecasacos, paletott, caigas,.seroulss, meias etc.,
etc., e oulros muitos artigos.
DE
Joaquim Francisco dos Santos
40la do Queimado40
Defronte do becco da Congregando, letreiro verde,
VENDE-SE O SEGUINTE:
Para casamentas. m
Ricos cortes de resudo de fil ou blond de seda branca com ramo e capelli,
mais moderno e superior que ba no mercado.
Para bailes.
Lindos cortes de vestidos de fil ou blond de seda branca bordados a branco e
ty corea.
Ditos de tarlstana branca bordados a branco e cores.
Ditos de cambraia branca bordados a branco com malta elegancia.
Ditos de bsrege de seda de cores com barras e listas, aovos gostos americanos.
Saias bordadas
Ricas saiss de cambraia branca bordadaa com o mais apurado gosto o mais finas
que ha no mercado. *
Ditas de dita recortadas maia baratas.
Pura baptiaatlos.
Ricos corte de vestido de cambraia branca bordados com multa elegancia, o
maia moderno e mais anperior qne ha no mercado. .
Manteletes.
Ricos manteletes de seda de cores e pretos bordados e lisos com enfeites, bam
como arrendados, por pregos commodos. .
Lencos.
Ricos lengos de cambraia de linho bordados a 39,49 e59 cada um.
Chales,
Rico chales de touquim brancos bordados de pona redonda ede 4 pontas.
Alem das fazeodas cima mencionadas lem um grande sorlimento de todaa as
qualidadea, que nao 4 possivel mencionar-se pelo grande espago que tomara.
ARMAZEM
a < 5T
a o 2
a- 2.2
)E]
ROUPAJEITA
Joaqun. F. dos Santos
40-Rua do Qucimauo-O
Defronte do becco da Gongregaco letreiro verde.
Ueste estabelecimeato ha serapre um sortlmento completo de roupa falta de
todas as qaalidadese tambera se manda executar por medida i vontade dos fregue-
ses psra o que tem um doa melhorea profesaores.
I f B
a o n -
i "* -Q
O C
o o o 0 3 T
i C n O si
Ss>. -t i i
. <-0 M

5 8
'S.g-a a
_ si ere erq
o.
re B o
o M o a
c m. 8 a
a cr a p
8. a W _
o 2 c ^
a
g.B o.s 5 e
m a n
? Ir
6 o 2
S 5
B-
ir
8 *
S-. a -o o s? g- 2
3 I S 3 s
5
2 0.2L
B 2.2 2
s Va*
1 F1"
rs | 3
rs
e 6 "O -o
w -O erq 3 n
mi c p
o- 2 2
r ">
Casacas ae panno preto a 40$,
351 e SOfflOO
Sokrecasscosde dite dilo a 359 e 30*000
Paletots de psono preto e de co-
res a 359, 309, 259, 109,18 e 209000
Ditos de casemira de corea a 2,
15|. 129.79 e 9#0O0
Dito de alpaca preta golls de
velludo fraocezas a 109000
Ditos de merino salina pretos e
de corra a 95 8*000
Ditos de alpaca de corea a 59 e 39500
Di tos dd alpaca preta a 99, 79.59 e 3J50
Ditos de brim de Cores a 51,
4*500.49 e 39500
Ditoa da bramante de linho bran-
co a 09. 55 e 490OO
Ditos de merino de cordlo preto
a 159 e 89 000
Caigas de casemira preta ede co-
rea a 119, 109, 9f, 79 e 69OOO
Ditas da princesa e merino de
cordao preto a 59. 69500 49500
I de brim branco de cores a
21500
Ditos de setim-preto
Ditos de seda e aetim branco a 6 e
Ditos de gorgurao de sedi pretos
e da cores a 79, 69, 49
Ditos de brim e fuslo branco a
81500, 29500e
S roulaa da brim de linho a 29 e
Ditas de algodao a 19600 e
Camisas de peilo defustao branco
ede corea a 2*400 e
Ditas de paito delioho a 59, 49 e 3*000
Ditaa da madapoln brancaa e de
cores a 39. 29500, 29 a
Chapeoa pretoa de massa francesa
forma da ultima moda a 10J.
85500 e '
Ditos de feltro a 69, 59, 9
Ditoa de sol de seda Inglesa*
franceses a 14|,129, 11$ o
Colarinbos de linoo muilo uoss
no vos feitios da ultima moda
Ditoa do algooio
Relogios de ostro patente e hori-
^^^^^^^^
59000 ^
59000
59OOO
39000
29200
19269
292OO
1S&00
79060
29000
79000^
9800
9500
2 a *
5 1 o
J i I
i 3 Kfr8 ""
S-.g 2^j tn-
5 a 9 s
* 5-2 "
3

*l
S (, B
S- S'-o 8 erq
fT O a JT O n
P 1 < 3
g g o D
a B
B*83
S rTB c?
l"B ff*a.
s- r
fD
n
tendem-se saperioree presuntos]
fiambre a 900 rs. a libra : ao aras
Irmaos, roa do Amorim o. 35.
Malheus & Rodriauea, em sea escriptorio
na ros do Vigario n. 10, tem para vender:
llicos e elegantes pianos.
Superior ioho do Porto em caixas dd urna dazia
Bslancos decimses.
Superiores charutos da Baha dos primelros fa-
bricantes.
Fumo em folhs superior.
Pregos e enxsdaa portugaezas ; cojos artigos se
vendem por pregos mdicos.
tewaeeieeMincK m*xm.
Vestidos de casamento.!
I* Ricos vestidos de blondo com manta,
8 capella e ssfa de setim.
Superiores
{vestidos de seds, de cambraia bordado,
de phantasia,chapaos) de pslh, enfeites
modernos para cabega, capas maotele-
_. tes compridos o mais moderno, sedss e
l de quadrinho, cambraiaa de corea, es-
g, partilhos, siotos, leques, ssias balao,
9 meias elsticas e camisa de liobo para
senhora. fil e tirlalana para vestidos,
H chales de ponti redonds e manguitos
ge modernos.
Roupa feita.
Caigas, colletes, paletots e sobrecasacos
de psnno, casemira, chapeos de castor,
botinas de Meli.
Para acabar.
Colchas de la e seda propria para cama
ou coberta de piano a 59, manguitos e
gollas bordadas de linho e de faiteo a 29,
seda de quadrinhos a 1(200, lazinha a
640 rs. o covado : os loja n. 23 roa da
Cadeis confronte ao becco largo de Gargel
& Perdigo.
mKfiMMsm ewMs eurntoJ
NOVA
exposico de can-
dieiros econ-
micos.
O proprietario deste novo estabelecimeato avi-
sa ao publico e a todos os consumidores, que tem
recebido um grsnde soitimento de eandieirol de
novo aiodello, riquissimos para ornar salas, todos
esmaltados de diversidades de cores, desde o
maia rico at o maia ordinario, assim como um
grande sorlimento de gas de primeira qaalidade,
pelo prego maia barato que se pode encontrar;
assim como tambem meias latss, e as garrafas :
na ra Nova n. 24, loia do Vanos.
8?
Potassa da Russia.
&
Ven Je-se emeasa deN. O Bieber
C, successores, ra da Cruz n. 4-
WLeias para senViAra.
Tendem-se superiores meias para senhora pe-
lo bsrsiissirao prego de 39840 a duzia ; na loja
da boa f, na ra do Queimado n. 22.
Grande pechincha
45 Ra Direita 45
Borieguint para Sra. fabrica ameri-
cana Lincoln 2$500 e 3^500.
| Aloja dabandeira |
{ tem para vender de boa i
qualidade folha, estanho-
e bacas de
senecupa prego favorito.
..Nova loja te funileiro da
ra da Cruz do Recife
numero 37.
Manoel Jos di Fonsecs psrlicipa a
todoa oa seus frsgoezea tanlo da prsca
B cmodo mato,ejuntamente aorespeita-
5 vel publico, que tomou a deliberago de
I balxaro prego de todas aaspa8obras,pr
cujo motivo tem para vender am grande
aortimento de babas bacas, lado da
j> dillerentes timanhose dedivarass Corea
em pinturea, e junlamenteum grande
S aortimento de diversas obras, contando
jg banheiros egamelascompridas.grsDdes
e pequeas, machinas para caf ecane-
cas para conduzr agua grandes e peque-
as, Islas grandes pira conservar lsrl-
nha e regadoreaao uso da Europa, ditos
grandes e pequeos so uso do Brasil a
camas de vento, latas de arroba a 19,
Sbahggrandes a 49 a peque nosfa 00
8 re., baca grandes s 59 a pequenaa a
800 rs. .cocos de aza a 19 a dusia re-
^ gadores regulares muilo barato, ditoa
H pequeos a 400 ra., de todos estes objse-
5 toa ba pintados 0 em branco e todo maia
0 ae ven^e pelo menoa proco poaaivel: na
loja di bandeira da rna da Crux do Re-
cita n. 37.
Relogios,
Yenda-se aa cait da Johnston Paler A C;
ra do Vigario a. 9 oa baila loriimante da
ralogiosdcouro,patente inglez, da un dosnait
afamados fabricantes de Limpaol; tamban
una variadada da bonitos irsn laliespira 01
maiaoi.
Attenc
Ni roa do Trapicl
Rooker ft C. existe
^fUnor
1 gan(
cor
3|000
ff?f a

haa de cores e bra
fi brcente de Id^Bfl
pregas mui razoavei
Na loja da
seaapre
Jo^vin1
adTl"
linda*
Farinba de man-
Feiiao decord
jaa
lie
jvifidjrfe 35j
i


r
Francisco Feroandes Duarte
Largo da Penlia

]onlUiua-se a vender ne9te armazem de molhados o
melhores gneros que rem io mercado,*e por rouito menos prego do que ero oatre qualquer parle,
e recebe o proprietario effl lodua 01 vapores da Europa, a tnaior parte de seos gneros,
escolhldoi por peasoas encarregadas, para este fim ; por Uso oovamente participa a os seos fregueses.
ooa 6 eos Srs. da praga como de engeohos e lavar.lores, que queram seguir em progreaao, que
nio deixera o meos de comprar a prirneira ves la* eocommendas, certo de que hao de gostar,
pira o que nao ae poupar&o os proprieta ros, em prestar toda attencao, e mesmo em termos por-
tadores meaos praticos, fio bem como ae viasaem os Srs. pessoalmeote; e abaixo mensionamos
01 presos de siguas geoeros, por onde se podejulgar que Tendemos baratissiroo.
lfcWaelrfclgfc lIa.gl,IA a mais superior qne ha no mercado 1800 rs 1#000 a libra em
barril ae tari, abatimenlo.
M-tlClga iriUliHftZa mul0 noTt g40 n. a libra e em barril a 600 rs.
Gfcfc pro\a, kysson e preto os a,it nviont do mercHo ^soe, 19600.
e 19000 rs a libra e aflanja-se a boa qualidade.
QUClJOa 29200.
*" V*" as melhores que se pode desejar a 40 e 120 rs. cada urna.
PreXUlltO lHg\eZ pr0p,ios para fiambre a 900 rs. a libra, em porcio se ar abali-
meato.
Vrezunt* do reino
440 rs.
B&ttiUs no\as
9Alalue 0 meihor pelisco que pode haver por estsr prompto a toda a hora a 19 a libra.
Teuelnno do reino ,360 rf bri e arroba tnm
Chonricas e palos m0 noTO,, ^ ri., ,br..
Banha de porco retinada, mali alva que h. no mercado a e em barril a 440 rs.
\zeitonas inno novas
o que ha de bom neste genero a 480 rs. a libra e inteiro
em gigos de urna arroba a 19 cada um.
ancoris, e em garrafa 320 rs.
contendo ditTerentes quslidades a 19440 e
alJOOOrs.
tantas eot bolaxiuha de soda
m porgo se fari abalimento.
**Y* O l*a&Ua raas n0Ta d0 merca(i0 em ialts a ama libra por 900 rs., ditss de
duas ditas por 19700.
.rmelada imperial o afamado Abreu e de outroa maitos fabricantes de Lisboa
a 19 a libra, em Utas de 2 libras por 19800.
** ""H&S iraneezaS melhores que se pode desejar em meiaa latas pof 500 ra.,
tambem tem porlugueza me lataa enleiras a 640 rs.
^nOCOiate iraneeZ e hespanhol chegado neste ultimo vapor a^200 a libra.
Vr SSStS pr0pri para podim a 800 rs. a libra.
kOee de aiperene em iM de 2 libras elegantemente enleiladas a 1$200 cada uma.
liSpermsete iUperior de 4, 5 e 6 em libra a 760 rs. e emaia a 749 rs.
Latas COm pexe em pOSta das melhores quslidades que ha em Portugal a
\mendoas eonfeitf>das a 1S,
a 480 rs.
Nozes e eastanlias
Kstreltinha
0 proqrietsrio da nova exposigao dos candiel-
roa a gaz avisa ao publico em geral, que ae acha
sempre sonido com grande e variare! sortimeoto
de candleiroa desde o maia barato at o mais caro,
assim como um grande depoaito de gaz idrogenio
verdadeirameote econmico, reconhecido verda-
deramente por todos os consumidores : na ras
Nova ns. 20 e 24, Caroeiro Vaooa.
Nesta meama expsito se encontrar um va-
riavel sortimeoto de riquissimos qusdros de todas
as quadades que por gosto se pode apreciar o.
seus desenhos, um riquissimo sortimeoto de
quinquilleras, contendo entre ellas riquissimos
vavatorios para quarlos (gosto chiriei), um varia-
lel sortimento de balatos com todos os prepares
para viagem, cooteodo pratos, facas, copos e ou-
tros frascos para condicionar, ferros de eugom-
mar a vapor, machinas de bater ovos a vapor,
machinas de fazer caf a vapor, espingardas de
dous canos tronzadas e de alcance, mappas del
inundo, e oulrot saaitos objectcs que se veudem
ipo pregos diminutos para acabar: ra Nova
numero 20.
Cambraia Usa.
Vene-se eambraia lisa transparente muito fi-
na, pelo barato prego de 4 e 5$ a peca com 8 1|2
varas, dita tapada muito superior, peca de 10
varas a 6| : na roa do Qaeimado n. 22, na loja
da boa f.
Bramante e &toaV\\ado de
YinVio.
Vende-se superior bramante de paro linbo com
duas varas de largura a 29400 a vara, assim como
atoalhado adamascado taaabem de puro lioho,
coro 8 palmos de largura a 29500 a vara : na bem
coohecida roja da boa f, na ra do Queimado nu-
mero 22.
Cortes de caica.
Veadem-se cortes de caiga de meia casemira
de corea escaras a 2$ cada corte ; aa loja da boa
f, na ra do Qaeimado n. 22.
Port bouquets,
Dourados com cabos de ma-
dre pe rola.
Chegsram epportunamente para a loja d'sguia
branca os bonitos port bouquets dourados e es-
maltados, com cabos de madreperola, conforme
sua propria encommenda, dcsado assim remedia-
da a falta que havia desses port bouquets de gos-
to, os quaes chegaram bem a teropo para os di-
versos casamentos e bailes que se coolsm nesses
das, por isso as pessoas que por el les esperavam
e as que de novo os quierem comprar dirig-
rem-se munidos de dinheiro loja d'aguia bran-
ca, ra do Queimado n. 16, que encontrario otara
de bom gosto, barateza, agrado e siaceridade.
de cambraieta.
Vendem-se superiores salas de cambraleta mui-
to fina, com 4 pannos, pelo diminuto prego de
59; a ellas, que aso muito baratas: na ra do
Queimado n. 22, na bm coohecida loja da boa f'
libra, ditas em milo a 80o ra., dita com casca
piladas muito novas a 160 rs. a libra,
para sopa a 640 rs. a libra e em oaixiohas de 6 a 8 librea se far abatimenlo.
Aietria, macarra e ta ilu rim 400 ra.. u*. #* caiz.. 99.
SeVadinna franceza muuo nova a 240 rs. a libra.
Farin\\a do MLaran^ao muiloalva echeiCiaal60rl.
"OoIIIlw de engommar, o que se pe desejar por ser muito alva a 100 rs. a libra.
P1S% muito novo e limpo a 160 rs a libra e em porcio ae far abatimeoto.
J v6 o respeitsvel publico, que aflaogaodo-ae a boa quali lade dos geoeros cima mencio-
nados, se vende muito barato, e pelos quaes se podera julgar lodos os demais que oo
foram aa-
nunciados.
Paletots
brancos.
Vendem-se superiores paletots de brim braaco
de paro linho, pelo baraliaaimo prego de5f : na
ra da Queimado n. 22, na bem coohecida loja
4a boa f.
83 RUI BIBErTA 33
Grande armazem.
*err*gen e m'iudezas.
Sem bandejas, sem colheres, sem garfoa e fa-
css, impossivel passir a festa 1 neste armazem,
pois, encootraro as familias o melhor e mais ri-
co sortimeoto por pregos inferiores aos de pri-
meira mi, e reparem.
Bandejas recortadas e finas a 19600.
Ditas ditas a 2.
Ditaa ditas a S{.
Outras (sultana valide) 69.5 e 49.
Faqueiros a 6$. 49. 39600 e 39-
Colheres principe (topa) 6$ e 49500.
Ditas dita (cha) 39 e 29500.
Salitre, ferro, trena de cozioha, e ludo quanto
pertence a ferragens baratissimas.
Camas de vento de louro a 49800, e de ama-
relio a 595O0.
Pogsreiros para todo prego.
Grande
Superiores paletots de panno preto muito fino,
obra rouilo bem feita, pelo baratisstmo prego de
-209 ; na ra do Qaeimado a. 23, na bem conhe-
cida loja da boa f.
Delicadas escovas
cabos de marfim e madre-
perola, para limpar
dentes.
Na verdade uma estova para limpar peotes
sempre necesaaria esa qualquer toucador, e com
espe. a senhora que areza o asseio,
kja perfeito mandar comprar
11 de cabo de marfim o ma-
d-i 29 39 rs., oaloja d'aguia
iaudo o. 16.
has tf ac
rftm.
i finas na-
aaaciast e
^B
^bbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbPIP*"0 '
Bonecas bonitas
com rosto, e meia pernade
porcelana.
Vende-se mu bonitas bonecas com roato, e
meia perna de porcellana aos baratissimos pregos
de 240, 360,500,560. 640,720. 800 e I9OOO: isso
na ra do Queimado, loja d'aguia branca n. 16.
E' barato.
lo 1000.
K na ra do Queimado o. 39 loja de qualro
portas que se vende os mtlhores chapeos de se-
da de formas mais modernas e bom gosto.
MM:
Vende-se enfeitos de vidrilhospretos a lj}600,
penles de tartaruga virados a 89, ha bem pouco
lempo custavam 149, bico de linho da largura de
; tra dedos a 700, 600 e 500 ris a vara, rendas a
1100 e 80 ris, traogas pretas com vidiilho mui-
to bonitas a 500 e 400 ris. ditas brancas com
vidrilho a 600 e 500 ris a vara, caoivetea de uma
folba a 100 ria, lesouras a 120 ris, baralhoa de
carias frencezas em eitojo a 560 ris o baralho,
papel de peao pautado a 39300 a resma, duzias
de carrills com liuhi preta e parda a 900 ris,
la surtida a 7)700 a libra, booeca de massa rom
dous palmos de altura a 29000, que valem 59000;
na ra da Imperatriz, loja de miudezas, caigado
efunileiro n. 78 A,
Oleado pintado,
Na ra Nova n. 44, loja e fabrica de ebapeos,
acaba de receber um bello sortimento de oleado
com ricos desenhos e de gosto moderno, proprio
para cima de mesas, pianos e bancas ; vende-se
por prego com modos.
j Nova california ;
DE
Fazendas baratas.
{Na roa da Imperatriz a. 48, jaato a
padatia franceza. f
Corles de eambraia branca com babadi-
!
ohos 49 e 49500 superior 59, eambraia li-
V za com 8 1)2 vara 3$, 39500, e 49. ditas de
Eacossia 59, e 69, ricos enfeites para se-
J ahora 69 e 6J500, sintos os mais delicados
Jipara senhora 29500,39, chapelina para cri-
I anga gosto inglez 39500,49, para baptlsado
I 39, corles de vestido de seda Escosaeza de
bonitos gosto 129 estio se acabando, ri-
cos leoeos de labyriotbo 19. If200. chapeo
de sol para senhora de bonitas cores, lisos
59, cabo de marfim 59500, corte* de eam-
braia brancos coa flor de seda 59. risca-
do francez 200 ris o-covado, completos
sortimeotos de baldes de arcos 39, sortl-'
melos de meias para menino e menina
200 e 240 ris o par. chales de tarlatana
de cores a 640 ris. lengoa brancocom bar-
ras 160 ris chitas inglezaa a 180 e 209 rs.
dita franceza a 240 e 380 rs. o covado
pegss de eambraia d* forro com 9 varea
# a 29 : junto a padariafranceza a. 48.


Vendem-ae cintos dourados a 29500, ditos de
fita com ricas fivelas a 29, bandos de dina para
marrafa a 5*K) rs. o par, peotes virr" .0
tartaruga a 19280. ditos sem ser ** a 640,
enfaiies de retroz com viirilho a 18500, maoti-
nha de coral a 29, votta de coral a 500 rs., enfei-
tes de diveaos gostos, bandejas, bicos, reodas.
Utas, galo de algodo, e muilaa mas miudezas
que se vende barato : oa ra da Imperatriz, loja
da boa f n. 74.
Aguthas imperiaes
tem o fundo doorado.
A loja d'aguia branca, teodo em vista sempre
vender o bom, mandou vir de sua conta essaa
superiores agulhas imperiaes. as quaes acabam
de chegar (pela primeira vez) lendo os fundos
dourados e ponas mui bem tiradas, e rusta cada
oapell60rs. Cozer-se com uma agulha assim
boa, anima e adianta quem trabalha, por isso
6 dlrigirem-se ra do Queimado loja d'aguia
brenca n. 16, que serao bem servidos.
Ruada ttnal& No va u.42
Vsnds-sa am casada S. P Jonhston 4 C,
lliase silh5esaglazes,eandaeiroi eastieaes
bromeados,lonas agieses, So devela,chicote
paracarro, a moniaria ,arrsio para carroda
aa loas cvalos rdlogiosda ouro patania
oglez.
AiyrTOSu
Veodc-se salitre de primeira qualidade por me-
nos do que em outra qualquar parte : no arma-
zem de Antonio Gesario Moreira Dial, no Forte
do Mattos, ra da Moeda o. 27.
Importante
Annuncio
Na loja da diligencia, de Guimares Ir
mao, na ra do Queimado n. 65.
Cartoei de clcheles fraocezes com 14 pares a
20 rs.
Botes de cores para casacos e paletots a 240
a duzia.
Ditos para caigas muito finos a 100 a grosa
Trangas de lia para vestido, a pega a 40 ra.
Lia para bordar muito fina e lindaa cores, a li-
bra a 79.
Massos com grampos a 40 rs. '
Linhas para bordar, a miada a 40 rs.
Ditas de peso multo finas, miada grande a 240.
Franjas de linbo para vestidos, a vara a 120.
Apparelhoade porcelana para meninos, pinta-
dos e dourados a I96OO, 2J. 29500 e 39.
Cartas com alfioet-a a 100 rs.
Papis com alfinelea cabega chsta a 40 rs.
Enfeites para senhora muito finos a S, 4 e 79.
Siotos muito fiaos para senhora a 29 29500.
Meias delaia e pretas para padre que sempre
se veoderam a 29 a 640 ra.
Eofeites com flores para senhora a lf.
Colheres de metal muito Anas para sopa a 109
ra. a duzis.
Garlos do mesmo metal a 49000 a duzia.
Assim como outras muitaa miudezaa Anas aba-
ratas, que deizamos de aleccionar, para nao aa
tornar tanta massada.
. assas.
Um liado sortimento de cassas de varias cores
e quadades, que vendem a 240 e 280 rs. o co-
vado.
Chitas a 240.
Vende-se fioissimaa chitas francezas escuras e
alegres, fazeoda que sempre se venden por uma
ataca e acaba-ae a 240 ra. o covado : na ra da
mperatrii o. 60, loja do Pe vio.
Musselina a duzentos rs.
o coyad,
Vende-se musselina branca com 4 e mel pal-
mos de largura a 200 rea o covado e ditss de
cores matizadaa largura de chita a 200 reis o co-
vado na ra da Imperatriz n. 60 loja do Povio.
S o Pavo em li-
quidacao.
Ricos sintos dourados lisos com listinhas a
295OO, calcinhas bordadas para meninos a 19000,
golliobas com manguitos a I96OO, golliohas de
traspasso a lf, oitas sem ser de traapasso a 500
rs. luvas d seda em perfeito estado a 500 rs. o
par, chapeos deso de seda com franja muito de-
licados para senhora a 39500, chales grandes de
merino i 29500, ditos de rede bordados a 89 cada
um, manguitos de eambraia bordados muito finos
a 800 e lg, aofeites para cabega a 29, para me-
ninas a 640 rs.
Para homem.
Vende-sena loja do Pavao um completo sor-
timento de roupas, como s-jam : palitos de pan-
no e casemira de todas as idres, caigas de case-
mira preta e de cores, ditas de brim de todas as
quadades, camisas francezas tanto para homem
como para meninos por pregos mais commodos
do que em outra qualquer parte. Do-se amos-
tras de todaa as fzeodas que em nossos anoun-
cios se v, deizando ficar peohor : na ra da Im-
peratriz n. 60, onde tem um pavao pintado do
lado de fora, e para nio haver engaos de noile
tero um dislico por meio de uma luz em tfue diz
OPAVAO.
Laazinhas a 280 rs. o
covado.
Vendem-se laazinhas de quadros para vesti-
do, fazenda de apurado gosto a 280 o covado ;
na rea da Imperatriz n. 60, loja do Pavio.
La chioeza a 400 rs.
Vende-se laazinhas entestadas a 400 rs. o co-
vado: na ra da Imperatriz n. 60, loja do Pavio.
Gambraias de seda.
Vendem-se finissimos cortes de eambraia de
aeda com dous babados e de apurado gosto a
495OO cada corle : oa loja do Pavio.
Vestidos brancos.
Vendem-se finissimos cortes de eambraia la-
vrada com babados e duaa saias. fazeada que se
vende em qualquer partea 89OOO rs o Pavao
est torrando por quatro mil ris, ditos com bir-
raa bordados a 2JJ500, 39 e 39500: na ra da Im-
peratriz n. 60.
Cambraias de sal-
picos a 4$000.
Veosie-se eambraia branca com salpicos miudi-
nhos.ando 8 X 'ras cada corte, pelo barata
simo p.vc>de 43OOO, sendo fazeoda que sempre
ae venleu a 79000: na ra da Imperatriz n. 60,
loja de Gama & Silva.
Rm Ntft 10.
Biqnissimo sortimeoto de cutilerias am todo
o genero, aaaim como um riquissimo sortimento
de looca de poreelaaa para tozioba, riquissimo
sortimento de metaes, riquissimo sortimento de
miudezaa, e outros muitos srtigos, que coa a vis-
ta do comprador se podero apreciar : na raa
Nova a. 20, loja de Caroeiro Viaona.
Bombas dejapy.
Raa Nova a. 20, loja de Carneiro Vianaa.
Canos de chumbo
Ra Nova o. 20, loja de Ctrneiro Vianaa.
<
S Charutos drt Ha vana S
NA 8
Loja da ra do Crespo, de,
do afamado autor Chateaa Laror
go de uma duzia ; aa praca da
aamero 22.
Leandro A Miranda.
mais conhe-
!
0 Vendem-se os melhores e
a} cidos charutos de Ha vina.
!
Carros e carrosas
Em casa de N. O. Bieber
A C. successores run da Cruz
numero A.
Vendem-se carros americanos mol elegaatea
e leves para duas e 4 pessoas e recebem-se en-
commendaa para cujo fim elles possuem map-
pas com varios desenhos, tambem vendem car-
rosas para conduceao de assucaretc.
Attencao.
N. 43-Rua d( Amorim-N. 43
Vendem-se quarlos com 6 libras de pasaas a
3JO0O. meioa com 3 libras de ditas a 19500, as
mais novas que se encontrara ueste mercado: a
ellas que a fesla bate porta.
91000 a dinheiro, barris
com cal.
Vendem-se barris com
Seodiona ruado Brum,
cal: ao armazem de
e Cadeia escriptorio
Acaba de
chegar
novo armazem
DE
B4ST0S & REG
Na ra Nova junto a Con-
ceico dos Milita-
res n. 47.
Plvora*
Vende-se plvora de superior i
chumbo de maniglo por mese* nque eL___
qualquer parte; tratar ne escriptorio de Antoatc
Cesarlo Moreira Dias, ao Forte de Meti, raa da
Moeda n. 27.
Ao tabaquistas.
Vendem-ae superiores leccos frsacezes a imt-
lagao dos de liobo, muito proprios par* oa taba-
quistas por serem de corea escaras Oas, pulo
baratisstmo prego de 5 e-| a duzia a ra *
Queimado n. ti, na bem conhectda lija da boa fe.
Fd liso e tarlatana.
Vende-se superior fil liso e tarlatana branca
e de corea, pelo baralissimo prego de 800 rs. a
vara ; na bem condecida loja da boa f, oa raa
do Qupimaao o. 22.
ToaWias pata* mao*.
Vendem-se muito boas toalhas paa mitos pelo
barato prego de 59 a duita ; oa ra do Queima-
do n.22, na loja da boa T.
Ricos enfeites.
Vendem-se ricos e superiores enfeites os maia
modernos que ha, pretos e de cores, pelo bara-
tsimo prego de 6 e 69500 : na toja 9a boa f. "
na ra do Queimado a. 2.
Cambraias de cores.
Vendem-se cambraias francetes de lindas co-
res, pelo baralissimo prego de i8 o covado aa
ra do Queimado n. 22, na bem conhecida Iota
da boa f.
Cambraias francezas finissimas.
Superiores cambraias francezas muito finas, de
muito bonitos padres, pelo barato prego da 700
rs. a vara : na loja da boa f, na ra do Queima-
do o. 82.
Vendem-se osengenboa
S Pedro e Espirito Santo, am-
bos moentes e cor rentes e
d'agua, sitos na freguezia de
S. Bento comarca de Porto
Calvo e provincia de Alagoas,
o primeiro tem casa de enge-
r ho e poucas obras, porm
safirja quatro mil pes o se-
gundo tem boas obras, porm
s safreja dous mil pfteS:
quem pretende-los dirija-se
a ra da Cadeia do Recite a.
26, primeiro andar, que achi-
ra com quem tratar.
s
CASSAS LAVRADAS
Vande-ae cassss lavradas fazen4a do ultimo
gosto pelo baraliaaimo prego de 3j500 : na ra da
Imperatjiz n. 60, loja do Pavio.
Sedas a covados.
Vende-se gradenaples preto muito iocorpado
a 19600, 19800 e S90OO, dito cor de roaa, azul e
a ra relio, sarja branca lavrada para vestidos de
noivas, e outras quadades de sedas por pregos
baratiaaimoa : na rus da Imperatriz n. 60, loja
do Pavao.
CHAPELINAS
a 6$00D cada uma.
Vende-se chapelinas modernas enfeilsdas com
muito gosto para senhora a 69000 cada uma: na
ra da Imperatriz n. 60, loja do Pavao.
Leugos para mao.
Veodem-se muilo delicados lencinhos de eam-
braia de linho com labyrinlho a 29500, ditos de
muito gosto a imitacao de labyrinlho a 800 e
18000: na ra da Imperatriz n. 60, loja do
Pavao.
Phantasia asis mil ris
Vende-se muito ricos vestidos de fantazia com
babados de muito bom gosto, fazeodas de lSgOOO,
por 69OOO, na ra da Imperatriz n. 60 loja do
Pavao.
Filos.
Vende-se fil de linho bordado fazeoda muito
fina a 19000 a vara, dito luo a 800 ra., tarlatana
branca e de todas escores a 800 rs. a vara ; oa
loja do Pavao.
Vestuarios a cinco mil
ris.
Ricos vestuarios de seda para meninos, faienda
de 119 por 59OOO ; na ra da Imperatriz n. 60,
loja do Pavio.
(ambraias lisas.
Vendem-se pegas de cambraias lisas, fazenda
muito tina, com 10 e meia vara cada pega, pelo
prego de 59000 a pega, ditas de 8 e meia varas a
tj500, 39. 39500 e 4J, ditos de 6 e meia vara a 29 r
e 295OO a pega, ditos para forro com 8 e meia va- "ara ?enael
8
GE LO
Um grande e variado sortimento d
roupas feitas, calgados o fazeodas e todos
estes aa vendem por pregos muito modi-
ficados como de seu costume,assim como
sejam sobrecasacos de superiores pannos
e casacos feitos pelos ltimos flgurinoa a
269,289. 309 a 359, paletots dos mesmos
pannos preto a 16$, 18$. S09 e a 249,
ditos de casemira de edr mesclado e de
novos padres a 149.169. 18. 20 e 249,
ditos saceos das mesmas casemiras de co-
rea a 99.109,129 a 149, ditos preloa pe-
lo diminuto prego de 89, 10, e 12$, ditos
de sarja de seda a sobrecaaaeados a 129,
ditos de merino de cordio a 129, ditos
de merm cbioez de apurado gosto a 159,
diloa de alpaca preta a 79, 89, 99 e a 109,
ditos saceos pratos a 49, ditos de palha de
seda fazenda muito superior a 49500, di- I
tos de brim pardo e de fustao a 3*500, 4 I
e a 49500, ditos de fustao branco a 49, 1
grande quantidade de caigas de casemira *
preta e de cores a 79, 89, 99 e a IOS), ditas
pardas a 39 e a 49, ditaa de brim de cores
Hnasa2$500, 3, 39500 e a 4$, ditaa de
brim brancos tinis a 49500, 5$, 59500 e a
6, ditas de brim lona a 59 e a 6$, col le tes
de gorguro preto e de cores a 5$ e a 6$,
ditos de casemira de cor a pretos a 4$500
e a 59, ditos de fustao branco e de brim
a 39 e a39500,ditoa de brim lona a 4$,
ditos de merio para lulo a 49 a 49500,
caigas de merino para luto a 4$500 ea5$,
capas de borracha a 99. Para meninos i
de todos os tamanhos: caigas de casemira 9
prefa e da cor a 5$, 69 e a 79, ditas ditas fi
de brim a 2j, 3 e a 39500, paletots sac- 9
1 eos ae casemira preta a 6$ e a 79, ditos 1
de cor a 69 a a 7$, ditos de alpaca a!39,
sobrecasacos de panno preto a12e a
14, diloa de alpaca preta a 59, bonets
para menino de todas as quadades, ca-
misas para meninos de todos os tamanhos,
meios ricos vestidos de eambraia feitos
para meninas de 5 a 8 annos com cinco
babados lisos a 89 e a 12$, ditos de gorgu-
tao de cor e de lia a 59 e a 69, ditos de
brim a 39, ditos de eambraia ricamente
bordado* para baptisuios,e muitas outras
fazendas e roupas feitas que deizam de
ser mencinalas pela sua grande quanti-
dade; assim comorecebe-setoda eqaal-
quer encommenda de roupas para se
mandar manufacturare que para este fim
temos um completo sortimento de fazeo-
das de gosto e urna grande o Encina de al-
faiata dirigida por una hbil meatre que
pela suaproraptid eperfeigao nadsdei-
xa a desejar.
Aliento
Vendem-se caixoes vasios proprios
para bahuteiros.funileiros etc. a 1 $280:
quem pretender dirija-te a esta tipo-
graphia, que ahi se dir' quem ostem
4 musselina do Pavao A
200 eso covado.
Vende-se musselina branca com 4 1|2 palmos
de largura fazenda muito fina pelo diminuto pre-
go de 200 rs. o covado, cortes de chita inglesa
com 10 covados coree fizase I95OO rs., ditas de
musselina branca com 10 covados a 29, ludo
para apur.r dinheiro : na raa da lasperatriz c.
60, loja de Gama & Silva.
A loja d'aguia
branca um deposito de
perfumaras finas.
Esta loja por estar constantemente a receber
perfumaras finas de tusa preprisa eocommendas,
bem ae iodo dizer que est constituida um depo-
sito de ditas, lendo-aa sempre dos melhores e
mais acreditados fabricantes, como Lubio, Piyer
Coudray e Societ Hygienique. ele, etc. ; por
isso, quem quizer prover-se do bom, dlrigir-se
a ra do Queimado, loja d'aguia branca o. 16. que
achara sempre um lindo e completo sortimento,
leudo de maia a mais a elegancia dos frascos, e a
barateza por que se vendem Convida e anima ao
comprador.
Escravos fugioos.
Attencao
Noves enfeites e ditos
ra d;
dourados.
aja d'asuia br
MI

ras a 1$600 e 29 : na ra da Imperatriz, loja do
Pavio.
Baldes sem ferro a
3$200.
Veodem-se muito superiores saias de cordo
que fazem as vezes de balo, tornando-se mais
recommeodaveia por se poderem lavar eengom-
mar, a 39200 cada ama: ua ra da Imperatriz o.
60, loja do Pavio.
Taixas
Maior reducqo nos precos para acabar.
Vendem-ao no armazem de Braga Son & C.
da ra da Moeda, taizas de ferro cuado do mui
acreditado fabricante Edwin Uaw a 100 rs. por
litea, aa mesmas que ae veodiam por 120 ra.
Flores finas.
Vndese
na ra do Queimado n. 19
o seguinte.
Pegas de eambraia fina adamascada para corti-
nado com 811? vara?, pelo barato prego de 59CO0.
Toalhas de linbo adamascado para mess a 49.
Cambraias de salpiros graurlos muito lindas a
59 a pega, ditss de ditos miudinhos finas a 49500.
I.engoes de bramante de linho a 39000.
Cambraia ailada. para forro de vestido, com
8 112 varas a pe%a por 2S.
Grandes colchas de fustao lavradas a 69.
Chapeos enfeitados multo lindos, proprios para
meninos a 79cada um.
Cobertaa de chita, gosto cbioez, a 1*800.
Ricas capellaa para nolva, de flor de laranja.
Algodio com 7 palmos de largo a 600 rs. a val
100.
Acha-se fgido desde principios de iuobo de
'861 o preto Antonio, de estatura regular, dena-
cao Angola, idade 50 annos pouco mais ofl me-
nos, grosso do corpo, pouca barba, olhos papudos
beigudo, pernea um tanto arqueadas, com urna
cicatriz de machado em um dos dedos grandes
do | e outra em uma das pernas, perfo do tor-
nozello. Coi sis que anda refugiado pelas maltas
de S. Cosme na Vanea, ou immediagSes : quem
pepar e leva-lo a seu senhor Jnaquim da Aa-
sumpgio Quetroz, na V-irzea, ser gratificado ge-
nerosamente.
Ausentou-se de casa de aeu senhor no da
3 do cuirent mez o escravo Antonio, de ario
Cessange, idade 40 annos, pouco mais <
eslalura regular, com os signaos seguir
uma das orelhastem um taco lirado, em n dos
qmrtes tem um deleito que pelo qual puxa ao
andar pelo p. tem debaixo do queiio esquerdo
tres buracos, sigoal de denles lirados: quem o
ppgar queira lvalo ra do Imperador n. 73,
terceiro andar, que aera re con, pensado. Ji fui
visto em Iguarass.
Fufliram do engenbo Conceigio, sito na fre-
guizla de Tracnhaem da comarca de Nazareih,
no dia 4 de novembro de 1860, dous <
mulatos com oa nenies e ngrara fajitaa
de ooma Paulo da 45 annos do tUM hm
ou menos, offlcial de pedrtiro, aapi
mo bolieiro, de cor alaraojaoa. cabellos
nbos, rosto descarnado, olhos brancos,
bocea regulares, um pouco secco e de estatura
media, o qual tem doua dedoa da mao .
aleijsdos de um panarigo, e.ten tambem i
miuimo da nao esquerda com igual <
cima da sobrancelha de um dos olhoa u
triz, preveniente de um taino, e
com um carocinho icima da rr.esma, i
dos denles da (reate quebrado,quando i
ga torna-so frotaste.
rado e consta andar peje I
para aa bmdas da* Soledad
alRumas pessoas, a quem tem
lado. O outro, de nomo rV"_
ra, cabellos"car*pinbos, estatura i
lar, bem barbado, um pooco eoc
e cantador, com 30 annoa de ida
e 4 muito despachado no servil
ee, com falla de deoles na
pouco apltombados e cap
hende-les leve-os ao
o tenente-coronfl Joai
Wanderley, que gei
Pogto flo eojtfjpo i
Cabo, no dia p
vo por nome
golar, groa^
taaosaal
bosbbbbI
s\l IT II A r\



.

I
Hta.
Roma choou pelo
intealtentado coaametlido
dos direiio* da egreja ; elle
- ama le civil, que, np>
sivel do contrato de ca-
KBm, pretende regular aua
Jotradiz a doutrioa da egreja, usurpa
direito ioalieoa*eis, e na pratica pe o s-
nenlo do casamento na mesis classe docon-
cubioato, aanocionaudo um e outro como eguai-
meoie legitimo*.
Feliimente o unido sardo oube minter lle-
saa sua digmdade e a integridade de josa creo-
cas, regeiUndo to sacrilega postergago das leis
mais sagradaa.
Bsiava, porm, decidido que a impiedada nao
deteria oaeu curso, a sua obra oo estava com-
pieU para que ella podesse recolher-se aos ieus
- arrale**.
O espirito do mal paira furibundo sobre oa
horisootes do Piemoute...
Parece quertinha proteitado derrocar aua ulti-
ma pedra 1... Erar erruios paraum negro des-
techo... 4
A tenacidade com que ella segua era seua pro-
jectos enchia de espanto a catholicidade estupe-
facta.
Nanea e em parte alguraa do mundo a egreja
havia aiJo mais lastimosamente perseguida ; es-
iva reservado ao Piemoote esta triste gloria, que
nais conseguir contrabalancear as paginas da
ana historia.
As lela contra a egreja, aa concordatas viola-
das, asnegociacoes irrisorias, a execucao violen-
tada lei sobr a suppresso dos comentos e das
collegiaes, as medidas tyrannicas pelas quaes
Untos religiosos e eclesissiieos oram eridos ; a
negligencia do governo em pagar ao clero o m-
dico estipendio necesaario sua manutengo
qovtidina ; o clero to empobrecido, que u-se
graode numero de curas na Saboia obrigados
lomar emprestado para comprar pao, nada re-
-ebendo,uos ha um anno, outros ha degollme-
es. a que um. jornal esetevia podemos-vos
citar Tigaros que em compensaban dos dizimos
suppreasos s recebem por aooo do 50 60 fran-
cos : as vacancias prolongadas e multiplicadas
das sedes episcopales,os impedimentos apresen-
tados para a nomeaco dos conegos, a deploravel
lei presentada por M. Santa aobre o ensioo ; as
repelidas prises dos padres, as circulares de M.
Ralazzi especialmente contra a carta do bispo de
ivre a respeito dos sacrilegos roubos oas egrejas;
em'flm as odiosas denuncias levadas i tribuna da
cmara dos deputados por M. de Cavour contra o
clero : todos estes fictos e mullos outros demons-
trara superabnndantemeote quai fot a triste e in-
crivel persistencia da poltica piemonteza em sua
hostilidade contra a egreja. (Dupauloup).
VAs, que em qualquer acto mais enrgico da
santa s enchergaes urna aberrado de poderes,
urna violacao dosdireitos, magestlicos dos so-
beranos, que eslaes sempre previoidos contra os
ataques da Roma, que izeis desse procedimeotd
do Piemoote t Que vos parecem esses seua modos
de conducta ? Bagalellas, que nada valem. Sim,
se esses actos partissem do poder eclesistico, ai
dalle I Veramos recahir sobre elle todo o fel de
ossas peonas, a toda a bilis da vossos coraces.
Masa victima o papa.deizaes que elle soffra,
oo importa ; o marlyrio foi feiio para elle.
Direttos da egreja 1 Qual 1 Futilidades I A egreja
nao tem direitos seoo os que lhe conceder os
soberanos ei vis.... E' s tneoria da impiedade....
derrocan) b mais forte esteio da sociedade, a
quando chega a poca de sua necessaria deca-
dencia lastimara-se ; mas oo teem razo : co-
lhem os irados da arvore que plautaram.
E'assim que o Piemoote, ha muilo, trabalha
(tara a sua propria ruina,elle nao v que nada
pode contra o papado, rocha iovulneravel de en-
costro qual se vao regular lodos os tiros da
maledicencia a da iocredulidsde.
O que havemos mencionado, porm, anda nao
a tudo : o vesuvio hertico nao linha lanzado a
sua ultima lava, a impiedade nao havia jogsdo
a aua ultima ojria : ella via que o pontiflee-rei
era mu forte para que podesse lutar com elle e
entio asseotousuaa batelias contra o seu poder
temporal. E'o ultimo arranco: a derrota aera
certa. Acompanberno-la em sua derradeira trin-
che ira.
VI
Pondere-se nm pouco nos adoses aconlecimen-
tos de Roma, reQirta-se na natureza desta por-
fiada lula em qoe a verdsde e o erro empeoham
todas as suas forcas para em victorioso des-
fecho:
a Sao duas forcas, que se disputara o mundo;
dizia ere Janeiro do aooo passado um correspon-
dente de Roma; de um lado a religio dominan-
do pela f e pelo amor; de oulro a revoluco
Inspirada pelo genio da impiedade e do odio,
prompla para todas as desordens, para todas as
violencias, surda voz da razo e nao cedendo
seoio furca.
Sao os arraoccis do inferno para roubar santa
se com o seu poder temporal a sua independen-
cia e a sua liberdade; porque elle sabe qae nss
circumslanciss em qae se acho o mundo sem es-
re poder a egreja oo se raanteria sem algomas
difflculdades.
Nao se pode, com effelto, em ba lgica ne-
gar a cooperacao, qu o poder temporal prests
completa independencia da egreja : s um espi-
rito eivado de odio coatra a aaota s ousar con-
testar.
Emqnsnto subslstiu o imperio romano, diz
Fleury, e esta historiador nao suspeito, elle en-
cerrara em sua vasta ezlensio quasi toda a chris-
tandade.
< Se o papado tinha ento um soberano, eate
soberano o era de todo o mondo.
Mas deade que a Europa fui dividida por va-
rias iocipes, se o paps tivesse cado subdito
da un dellas seria para temer que os outros ti-
vesseci difficuldades em recoohec-lo por pae
commum, equeos schismas fossem frequentes.
Par tanto pode-se crer que por um effeito par-
iff Comprth*o4*>-ee que aotiga mente liando o no-
er do pontfice era devIdamente respetado, e
e podeaiesub
odancia sam o ami-
lana por al ; mas boje em face do
astado das retardes lolerbacionies toroa-se isso
mpossitel; o ebefe da chrislandade podar raan-
leseando
des publicas ao
tholica pairem viaivclmenle por cima de todas
as influencias, de todos os inleresses, de todsa as
paitos*, e que nem os inleresses descontentes,
nem as paixes irritsdas-possam protestar contra
elle com urna appareocia de razio. (Ilgr. Du-
pauloup.) E para isso necessaria a aoberania :
c o puntillee mooarcha, Sismoodi quom o diz,
serao meos independente dos reis, e, por sua
coragem em censurar aeus erros, comprehende-
r melhor oa proprios.s Tirae a soberana e a
independencia pontifical se apagar, a indepen-
dencia no pontificio a mesma soberana, j hou-
ve quem o dissessa.
E que idea tari ira os sectarios da oulra
relieioes do nosso pontfice ? Oucsmos un sana-
dor ioglez em 1805: a pens e mamo estoucer-
(o, que o papa nao mais que um mt'ierooei
automato as raaos do usurpador do throno de
Bourbon, que elle nao se atreve fazer o menor
movimeoto sem ordem de Napole&o ; e que se
este lhe pedisse urna bulla para incitar os cl-
rigos irUndezes sublevar suas ovelhas contra o
governo, de nenhum modo elle a iecuaaria ao
desposta. Entretanto Pi VII nunca se sujeitou
aos caprichos do filho da revoluco ; eotrelanlo
foi este mesmu pontfice quem mais tarde nega-
FOLHETIM
0RI6IML DO OIIRIO DE PCRRAHBUCO.
mum'mmnm
ier-se de possa someole da um poder espiritual; de que a aegio, a vontada, os decretos, as pa
mas a consciencii calholica nao podara learin-'
tetramente satisfeita, porque, convm notar, nao
basta que o sooeraoo pontfice seja independen-
te, anda preciso que se aprsenla como tal em
face do muudo.
Hoje que as censuras da egreja sao inteiramen-
le desprendas, mais que naoca necesssrio que
o bispo de Roma rena ao sceptro espiritual a
realeta humana.
E qae o venerando patriarcha do catholicismo
s se augura independente qnando ae acha ao
pleno exercicio de sua jurisdieco temporal a his-
toria se eocarrega de demoostrar. Compulse-se,
com efTelto ttt> auaa paginas e reconhacer-aVha a
sinceridade de nossa proposico.
Um papa sujeilo a um outro principe tem-
poral aera tudo menoa um pontfice livre ; j o
dissemos em outra parte.
c Um papa desthrooado, dase J. Balmes, aera
um papa captivo oa um papa proscripto.... on-
de a sua liberdade? acaso sar livre um papa nss
masmorraa do marlyrio ? ser ella independente ?
maguen) o dir.... e como querer invocar os pri-
meaos seculos da egreja em favor da desneces-
sidade do poder temporal para a rompleta inde-
pendencia liberdade uo pontifico?
Nao se diga que o pontfice poda deizar de ser
re sem passar a ser subdito.... seria um sophis-
ma miseravel.... Dada a hyoothese de perder o
successor de S. Pedro o sceptro temporal, Roma,
p*el* torca das colisas, tem e passar o soberano
do estado a que ella pertencer; e o papa, bispo
de Roma, tem de ficar subordinado a este poder,
que lera de amesquioha-lo, dimiouindo o seu
prestigio.
Eolio o cabeca do universo j nao poder
obrar com aquella independencia, que' de de-
sejar para a primeira autoridade do univarso.
Se o papa fosse simples subdito de urna
nscao calholica, da Franca, Austria, ou Heapa-
nha, perguota com autoridade o Sr. bispo de
Orlesos, que attitude, que autoridade, que digni-
dade conservara vis vis a estas grandes poten-
cias herticas ou schismalicas quando tivesse
defender contra ellas a liberdade de consciencia
de seus subditos catholicos? >
A autoridade de um oispo, que poderia ser con-
siderado como influenciado pela naci que per-
lencesse....
J. Muiler isto mesmo recoohecra quando em
suaHistoria da Suissadissera que a se o pa-
pa houvesse ficado em Avinho ter-se-hia torna-
do um grande esmoler da Franca, que, excep-
cao delta oenhuma outra oago reconheceria.
E isto mesmo o que vos queris, adversarios
do poder temporal!.... hypocntss I.... se que-
ris acabar cora a independencia do soberano
pontfice declarae sem rebuco as vossas inlen-
ces; mas nao tergiversis.... lende ao menos
franqueza. Nao prelendaes com a capa de catho-
licos, com o escrpulo do dever, descarregar vos-
sos ferios golpes na inviolavel pessoa do pon-
tfice....
O papa independente sujeilo a um princi-
pe!.... que incoherencia de ideas!.... coita-
dos.... nao sabem o que seja independencia....
Preso as masmorras do exilio, entregue s tor-
toras do marlyrio, o pontfice ser sempre livre,
elle ter sempre liberdade em seu pensamento ;
as elle nao ensioa pelo pensamento; pela pa-
lavra que elle transmute a verdade ao mundo....
E dentro de urna prtso ser livre a palavra do
hornera ? Perguotae a Napoleo se, ptisioneiro
no palacio de Fonlenaibteau, tinha a liberiade
precisa para commandar seus esquadroes.... Per-
guntae a Liberio se as prises da Beri linha a
mesma liberdade que no Vaticauo.... Perguotae
a Pi VI. o peregrino opottolico, segundu a pro-
phecia attnbuida a S. Malaquias, perguotae se
oas prises de Valen;* a sua voz era to livre co-
mo em aeu palacio de Roma, Vdese aquelle, a
quem foi recusado um descanco em Bolonha, po-
da elevar sua voz com toda a independencia da
su misso.... Vede se aquelle que na viagem
de Grenoble a Valeo;a oo pdde fazer parar a
sua sege para consolar slres mulheres, que se-
guiam o seu pae espiritual, quaes as filtias de
Jerusalem seguindo o Salvador com
Santa soa. proclasnay
em data de S da juaho a 1859,
agado tela victoria va os acemite*
austracos era completa d lpoleso dizis :
Itallauos..., a proviJeotflHBKe algumas va-
sas da povos como os tdfviduds daado-lhes a
occasilo de engrandecrem-se repeotln*ronte,
mas com a coo lico de que alies saibam al
aproveitar della. Aproveilae porlSnto a fortuna.
que vos aderece! Vosso desejo de iodepen-
lavraa, a pesso sagrada do ehefe da egreja es- dancia por .tanto lempo manifestado, Untas va
L^L^L^Hs^LHr
sr quo Baja sobre a larra aa ponto,
centro de catholicidade, urna cadeira do alta da
quat o papa possa fallar a fazer-se ouvir, asere-
ver e proclamar seus decretos e onda sua pala-
vra e sua mao sejam to llvres como sua consci-
encia...... Para qae a ev|dencia*desta inde-
pendencia seja rconbecida nio se pode prescindir
zes abatido, se resinar se vos looardes digno
delle. Uoi-vos, pois, era ura a flm, o liberti-
meolo de vosso pii. Organisao-voi militarmen-
te. Voae as bandeiras do Rei Victor Emmanuel,
que j vos tem to nobremtnte mostrado o ca-
minho da honra. Lembrae-vos de que sem dis-
ciplina nao ha ezercito, e animados do fogo sa-
grado da patria, sede hoje soldados, seris araa-
nha cidadoa llvres da um grande paiz, > Foi a
alma da revolla a da sedicao nos ptizes pontifi-
cios ; a de outra maneira nao poda ser: em um
paiz, como a Italia, -coberto por urna rede de
sociedades revolucionarias esta palavra do impe-
rador dos fraocezes fot urna falsea elctrica, que
ioflamuu todos os clubs secretos, e lhes deu tor-
ca para proseguir de novo a sua obra de destru-
gao. D'abi qualro das iosurgiram-se os povos
das Romanhas. '
(Con(nuar-se-ha.)
DireiU civil.
Qual o direito dos possuidores em relaco
difiranles espacies de bemfeitorias, por elles
feila na cousa alheia. Definamos o que seja
possuidor de b* e m f pois que nessai duas
ra-se declarar a guerra aos ioglaees, dizendo i classes dividem-se os possuidores.
que sendo o pae*commum de lodos os chritlaoi Possuidor de boa f o que possue animo
nao linha inimigqi entre e.... Eis como a dotnini, por justo titulo, e que nao suppe qae
firmeza do pontfice responda a. injuria do saoa- | alguem mais tenha direito sobre a cousa possui-
dor inglez....eis como a magnammidade do so-
berano espiritual dsmeotia a calumnia protes-
tante...... E oque nodiria esse ioglez se Po
VII se achasse oa Franca sujeilo ao sceptro im-
perial de Bonaparte? E' fcil deimsglnar-se....
o mesmo Napoieo que era sus ambico
ioteoira estabelecer o papado em Fraoga reco-
nhecia que era conveniente a sua existencia em
urna oaco independente fra da jurisdieco de
qualquer outro soberano, pois que de outra ma-
neira, elle mesmu e diz, 080 se supporliria a
aua autoridade espiritual..... Elle reconbecia
a oecessidada de que o pontfice habite esta ve-
Iha Roma, longo da arco dos imperadores de
Allemanha, longe da dos reis de Franca, ou ds
da. Dona fidei emptor esse videlur quitgno-
ravit, eam rem este alienam, a que julga l-lo
havido de pesaoa competente para alheia-la. aut
putavit, eum qui rendid, jas vendendi habere,
puta procuratorem aut lutorem este, astim se
pronuncia o J. C. Hodestioo na let 109 d. de
verb. sign. O possuidor de m f aquelle que
nao obstante possuir animo domxni, todava fun
da-se em titulo falso ou reprovado, sabeodo que
ouirem tem direito sobro a cousa, como quem
compra ao populo sem audiencia do tutor, de
quem sabe oo ser o verdadeiro tutor. Qui sine
auctorilale tuloris a pupillo emit, vel'falso
lulo tutore auctore, quem scit tulorem non
esse. E' a deciso do J. C. Paulo na lei 27 do
|ot a
a eom_ aJazaa e
que mafs ae coi
-i em
T* de aa,
alava
asseu*0
oslumes porque a
sto agosto de |7|9. a s
latn>la(o patria.
.dr.'!lie,^",0'0 m"imi de dirs*' g^alajenla
> e flxar os direitos do possuidor de m
.- W* UIICI
darnaoV^fat-orM' ccr,,ca <"Pes
e furucam-nos a escolha desta opioiio. por
ofTerecerera d.spasites donde por analoiia sa
Pode concluir que ella abracara e.sa inielffeo"
a le 38 do dig e a preferencia sobre
a I. 5 do cod. A ord. do 1. 4'
dos reis de Hespsnha conservando a balanga en- j d. t. 1 l. 18 de conlrah. empt.
tre os soberanos catholicos inclinando sempreutn
pouco para o mais forte, e se re-erguendo logo
se o mais forte se tomasse oppresior.. >
E', pois, preciso que o pspa seja soberano
para que s-ja iodependente ; e nao sero as bra-
vaias,de Vctor Emmsnuel, nem as loueuras de
Vejamos sgora as diversas especies de bemfei-
torias, as quaes por sua natureza e fim devi-
dera-se por sua vez em trea especies, sob as
denominarlesbemfeitorias necessariasbem-
feiloriss utes ou proveitosas, e em bemfeitorias
recreativas. As bemfeiloriss necessarias sao aa
Garbsldi que conseguiro esbulhsr Po IX do seu que servem para prevenir a ruina ou o pereci-
inaufferivel direito de soberano temporal, e lhe
roubarso a liberdade e independencia de que
elle necessita.... Se Napole&o, o priraeirj ge-
neral do seculo, viu auas foress oaufragarem ns
luets contra o papado ; se elle que, zombando do
poder pontiflcal, e confiando muito era si, per-
guntavase o papa te persuada de que a sua
melo da cousa. Impenso necessaria sen!, quee
si faclm non tinl, res aut pcorilura aut deterior
futura sit. Paolo, I. 79 d de verb. sign.
Uieis ou proveitosas sao as que, posto nao
sejam indispensaveis a existencia da cousa, como
as primeiras, todava augmentam-lhe o va-
lor. Qurn meliorem dotem faciant, non dele-
excommunhao faria cahirem as armas das mos I rioren esse non sinanFulcimu le cit. 1.*A
de seus soldadospresenciou esta queda nos ga-
los da Russla ; devenios nos temer que o ro do
Piemoote, pigraeu em relacao Napoleo, con-
siga vencer o Successor de S. Pedro? Devemos
receiar_que Garbsldi faga o que Napoleo nao
fez? oo; trabalhem.... traspassem o corsgo
de Po IX.... J nao o flzeram refugiar-se em
Gaeta? martyrisem-no ; elle nio regeila as pro-
venga.... Pi IX nao despresa o marlyrio....
elle v em S. Pedro crucificado o seu retracto
lerceirs especie e a mais inferior a que com-
prehenda as que noserviodo nem para prevenir
o perecimeoto quer parcial, quer total do objec-
to, nem para augmentar-lbe o valor prestara-se
so recreio (donde velo a deoomoirem-as re-
creiativas.) a formosesndo-o como os jardlns os
quadros etc. @ure dum taxat especiem ofnant
non etiam fructum augent, ut sint tiridia,
pictura etc. loe. rit. 2o. Eitabelecida diviao
de possuidores, e de bemfeitorias e apreseotadas
defimges para pqderraos Gxar bem as ideas
as tribulacoes por que est passando a egreja de
seu mestre. Elle mesmo j o disse.... Psssean-I respectivas," vejamos quaes os direitos que sobre
do uro da pelas galleras do Vaticano com ura estas teero aquelle?,
menino pela mo elle para peraute o quadro de i Quanto as bemfeitorias oecessarias todos os
S. Pedro erucicado e com um suspiro ogem- jurisconsultos estn de accordo, que tanto o
lhe dos labios essss palapras:eis o meu retrac-
to.... Elle sabe que a egreja tem de passar na
ierra as mesmas pbases poique passra seu fun-
possuidor de boa como de m f podem requerer
a indemoisigo, pois que sera ellas a cousa leris
perecido, ou coosideravelmenle arruinado-se, e
vigor. Has ellecoofla nss promessas....' deixem
que o papado seja levado ao tmulo: o (tmulo
nao o vencer como nao venceu Jess fl'rislo. .
eruciquem o vigario do Chrisio, sepuuam-no ;
que isto fizerem o papado se
mas cada vez
nha bastan Te independencia e liberdade para desPren,ler los lenges. dos aromas, e das faixas
que a sua palavra chossse reconhecida e mages-
tosa pelos augulos do uoivrso.,... nao; a ini-
quidada do directorio francez supplanlra a voz
do pontfice....
Pergantae Po VII qual era a sua indepen-
dencia nss mos do general Radel ou no palacio
de Pohtalaebleau......elle vos rospooder com
essi concordata que machoalmeule assignara
violentado pels presenga do imperador......elle
vos risponder com a subtrago de seus pspeis e
at mesmo de seua breviarios......Perguotae
Fio IX se m Roma revolucionaria era to livre
como em Roma pacifica e submetlida......Tai-
vez queiraes responder sim
Mas ouvi; eila me*mo quem responde;
Dentre os motivos que nos levaran, esta se- de sua decadencia e de sus ihorte I (Cesar Balboj
paracao o de maior importancia ter a plena\ A ligio da historia merece ser lida!.... E"
liberdade no eztrcicio do poder supremo da santa [ preciso que se desengaara
si; eieracto que o universo catholico, com boas] Tem sido, com efTeilo, reyo'ltanl. a conducta
razoes podena suppor nao ser hore em nossas I do Piemoote nos negocios de Roma elle tem
maos as actuaes circumstaneat. E queris vus constantemente mentido urna poltica uissimula-
coiiocar diaote do pontice para lhe dizer ; men- da. flliucios, e de embustes; urna poltica alteo-
ttra. nao precisaes de sceptro temporal paral taloria das legitimas bises do direito europu
conservagao de vossa liberdade, para manuten- como actualmeote se acba cooslituido. Andr
cao de vossa independencia ? Quem vos dara Luiz Mazzini no primei'o volume de sua obra
autondade para isso ? P
valer alguma consa con
fice ? Illuo I.... orgulho !.... ceguera ..
Admitla-ae, porm, que debaixo de toda
oppresso o pspa ss cons-rvasse livre e tivesse a
forga d'anlmo precisa para soster a sua inde-
pendencia, para nao se deizar vencer pelas sug-
gestoee de seus immigos, o que nos parece im-
possivel seria isto sufficieoie ? prestarism essa
sua liberdade e independencia urna solida garan-
ta coosciencia dos catholicos ? nao poderiam
elles davidar da firmeza de seu carcter particu-
lar, n&o poderiam suspeitar qua a fraqueza do
homem vencesse no poniifice a firmeza d'alma
XUI
_
e
summario.Um drama do mar.
Em quinto os nossos amantes fsziam-se mu-
tuamente aquella doce eouDsso ; juravam-se um
amor eterno, e scabavsm por combioar em urna
entrevista com O. Paocho e D. Consuelo, estes,
por sua parle, disfargando, no meio da sociedade
estavam, os novos cuidados que os vi-
asaltar, acompaohsvam com um aubido
e lodos os pasaos daquelles, a adquiriam a
conviego da veracidade das suspeitas que coo-
cebarsro.
Os infelizes paes {iuteriormeote cogitavam eml
o ssaio da sabir daquella najeeole difficgldade,
afora tbea pareca cruel, superior suas forcas,
separar duas creaturas, que, ao v-las so braco
urna di outra, dir-se-biam fadadas virer uni-
am o mais gracioso e comphto
aaaa imaginar, para vota-las um
V*3
par qua
soffrlm<
Aspr
a eonst
smenlo
Pancbi
guns d|
ia, is,
doaaav!
Ulplicavam. pois, para vencer
dos dous dignos esposos,
responden do a um pan
Dio poda esquirar-ae,
sos ouvidos de D.
iet, se al-
/ !.Tesei ggggaN'~E ago-
se ter da-
dador ; e que por conseguinte o papado, que a nesta caso o possuidor, mesmo de m f. con-
mesma egreja tem de necessariameute ser levado siderado gestor, pela oecejsidade, e nao convm
ao tu mujo para delle sahir mais cheio de forca e que o proprielario funde s sua propriedade a
expensas de tercelro.
Mas, se ha uoiformidade de pensamento sobre
as bemfeitorias necessarias o mesmo nao se s
r' uteis ; grande divergencia levan-
tou-se en,, .i jurisconsultos, diversas foram as
opinies, e cooseeuioteraenle os partidos: assim
diz Paulo na lei 38 dig. de H-redit petit. Plae
n cmteris necessariis. ed ulilibus impensis posse
separan, ut bonos fidei possessores, quidem has
quoque imputent, prendo autem de si queeri
debet, qui scient in rem alienam impendil, sed
benignius el in hujus quoque personan, haberi
rationem impensarum ; non enim debet petitor
exjactura aliena lucrum facer.
Ao passo que Paulo assim se manifesta enlen-
deodo que com quanto o rigor do direito assim
disponha a equidade prescreve que np se pre-
judique o possuidor de m f ljerasisoo oa lei
5* codig, de reivindica! diz qoe os peasuidores
do m f nao de vera ser atlendidos quanto as
bemfeitorias uteis. Nullam habeant repetitio-
nem, niei necessarios sumptus fecerint, e que
apenas lhe seja permetdo retralas quando is!o
furpossivel, sera prejudicar a cousa. Sin autem
tiles licenlia eis permittitur, sine lce>ione
prioris status rei eos auferre. A vista da an-
tinomia destas duas leis, uos como Cujacio se-
guirn) a |ei 38 do dig. que na opinio desse
mesmo escrptor deve servir pars ampliar o sen-
tido da le 5 do cod. porque, diz elle, ella ii-
da-s em justiga e equidade e por tanto deve ser
explicativa daquella, que de direito striclo.
icet addere benignam inlerpretationem exaliis
legibus. (Observagoes sobre a le 48 do d. de rei
viudicat liv. 10 cap. 1".) Outros como Fiavio
seguirara a lei 5 do cod e para fazer desappare-
cer o contraste que ella forma com a lei 38 sus-
tentim que esta lei nao d ao possuidor de m
f o direito de repetir ss despezsa uleis, mas
aconselha apenas que se tenha alguraa attengo
com elles, haberi ralionem que vem a ser a
faculdade de retirar aa bamleitoras, o que se
conforma com a disposigio da lei 37 do dig. de
rei vindica!. Sed hoc concedendum est ut sine
dispsniio domini arece tolul osdificium quod
possuit
ca dada
que o que compra alguma co'oii'ai.^d sem
?-.i? K""""0 da mu,her (referindo-se
IT,.11 ,DSn 1ue eiD e condieio nao podem
ser albeladoa) possa cobrar as bemfeiloriss uteis
eproveitossa.que fez na caasa comprada no
lempo em que eslava de posse della. sendo
obrigado a restituir os tractos. Ora esta ordena-
gao aa mu bem a entender que nao quer que o
proprielario se locuplete s custa do possuidor.
mesmo de m f.
Do que levamos dito parece estar fra de du-
vtda que lauto o possuidor de boa como de m
te, devem ter o direito sobre as bemfeitorias quer
uteis quer necessarias, resla-nos agora iratar das
recreativas.
Sobre estas os legisladores, e os mterpretes
oso flzeram queslo. O mesmo Mertim que
tanto e lo bem se oceupou com esta queslo
cooientou-se com elucidar a parte relativa s
duas primeiras especies, ficaado a terceira su-
geita aos principios reguladores ds materia. I^o
posto se oo se deve privar o bomfeitor das des-
pezas rasoaveis, e nem sobrecarregar o proprie-
lario com aquellas, que nao trazem valor real a
cousa, a posigo do possuidor em relaglo s
bemfeilorias recreiativas: toda facultativa, e
assim desde que o proprielario nao achar couve-
oiencia em iudemnisar ssdespezas relativas, nao
poder ser obrigado a isto, e o possuidor em
vnlu'ie, da lei. Plae, sed* benignius est in hujus
quoque personan na6ere ralionem. poder reti-
rar ditas bemfeitorias, sempre que este acto nao
damnificar a propriedade : ests a opiniso que
mais se harmonisa cora a boa razo, e a philo-
suphia do direito aposentada por d'Argentre
cornmentando o Ex-diverso da insl.de rerum
divisNamque xoluptuarias (bemfeitorias rs-
crexatxvas) cuique auferre licet, si lubet. sine
aeleriaralione fundi.
Do que temos dito facilrneote se v que segui-
mos a opinio daquelles que presumem que os
possuidores quer de boa quer de m f devem
ser protegidos pela lei, at onde.devem rigorosa-
mente ser, pois seria iniquo. que so passo que
o legilador procurasse punir o possuidor de m
f por se ter utilisado da propriedade alheia,
viesse apresentar um remedio superior ao mal,
que deixaria de mais, ab .lindo da le a porporcio-
nahdade um das seus caracteres mais bellos,
aulonsando o proprielario, a pr.licar um acto
quo ella procura punir no possuidoro loclople-
tar-se com o prejuizo alheioisto seria materia-
usar a lei e seguodo os Romaoos scire legem non
est verba earum tenere sed vim ac poleslatem, a
vista do que seguimos aquelles que mirando
msis ovim ac postUalemcollo:am a lei no
verdadeiro p queWr coovm, pois urna cousa
nunca parecer o que se a nao collocarem no
seu verdadeiro ponto de vista.
Recife, 25 de novembro de 1861.
Luiz Emigdio Rodrigues Yianna.
urna ca
ts! prom,aw
"lutar coa ua ;deu|
reodoellea lubmeiter
veu corresponda? francament
povo. Subiodo. portAnto, Guj
o, j acbou asseniadas por
bases de um oovo edificio potiii
mente poz mos i obra, para t Ha
var esse edificio e consolida-lo sub spu
irfA 0" oi cwoc,"id- Difllculdades grave nas-
cidas das lulas dos partidos, Sbtardaram algumas
rozas a marcha do prioeip* reformador. As qaes^
toea religiossa. seguidaa de seu cortejo ordinario
de paixoea anli-naciooaes, dmoraram por um
momento a liberdade conslitucional. Has o bom
senso popular fez a devida justica esses obsta-
culos. A corda nao deixou de exercer sua ini-
ciativa em urna esphera ioaceessivel aoa ataques
pengosos dos descontentes. A calma bem de-
ber"* TO,,cucom a o,a crescente do poder o-
0 que mai, particalarmente caracterisa o go-
varoo de Guilfierme III. o cuidado com que es-
se pnocipe se lem empregado em colher nos prin-
cipios iliberaea todoa oa elemento* conservadores
?h LM em 8l conl,n- A liberdade para os par-
tios e manas vezes um* arma destruidora i
continuando .diremos que da liberdade polilte
uuiinerme III soube fazer um sceptro. Moderado
era suas aspiragea polticas, o povo irlaadez s
engiu o que poda supportar seu genio. Nao
ameacou o poder ; quiz aoles Consoldalo. O
consolidando-o lornou-se grande.
Foi assim qae o terreno constitucional da Neer-
andia viu pouco pouco desapparecerem essia
Pislas parsitas que se chamara privilegios. A
orgsoisacao judiciaris, provincial e municipal re-
ceDeram bases conformes ara espirito franco
liberal ; as vaotageos reservadas mannha e ao
commerclo hollaudez foram concedidas s oatras
nagoes : urna vasta representago nacional snb-
stituio a urna cmara eleits pelos estados provio-
ciaes ; ludo-, emflm, fot reformado segundo um
piano conforme ao sentimeoto publico. E todas
Variedades.
cora que se o tem envolvido ; seus pea ensan-
gueotados quebraro as portas do aepulcuro ; aua
cabega dilacerada pelos espinos se erguer res-
plandocente de nova vlds, e suas mos traspss-
sadag pelos cravos se eslendero para abeogoar
aioda urna vez a cidade e o mundo. (Lafond.) s
A impiedade psisar e o papado permane-
cer inabalavel na rocha de Pedro: Victor gm-
raaouel pode vencer por momelos; mas depois
elle rolar do Capitolio rocha Tarpeia___ 6a-
nbaldi aera reduzido ao qae realmente ___ No
apogeu dje seu gigsnlesco poder, Na.oleao nio
consegue destruir o intimo poder temporal dos
papas seno durante cinco aonos. E estes cinco
anuos foram-os de sua fraqueza, da aeus erros.
.w.v. v uan k mntiim no primei'o volume de sus obra.
Pensaea que vossa palavra Da Italia em suas relaces com a liberdade e a
ntra a palavra do pooli- civilitaco moderna fallando da regneraco da
II hn I fii\r*.iniBB I faal.H.a. *_ II ___i .
Irlanda e da Polonia, diz que c se se quizesse
hoje mudar o estado cruel, iasuppuriavel desles
dous paizes coaviria comecar por mudar radical-
mente o direito interoaciooal das potencias euro-
peas e ss con licoes geiaes da poltica do mundo;
o que seguido elle irapossivel. Ora, se isto as-
sim a respeito destes dous povos iofelzes, como
cooreber'se a usurpsgo dos domiuios da egre-
ja? coraojusiificar-se"a indiferenga de Napoleo,
delle qua ae lem como o arbitro da poltica
actual? Como explicar-se ests sua influencia
indirecta em favor do Pieraonte? O Ilustre coa-
Creio que os leitores estimaro assistir esta
scena lao imporlaote para os nossos sympsthicos
amigos; para isso necesssrio que os acorupa-
nhemos at a pequea, mas elegante cmara do
Driteje,
De Morvan entrou primeiro; pediu aos seus
hospedes que se sentassem. e oirigindo-se D
Paocho. emquaoto Elvira eD. Consuelo entre si
irocavam algumas palavras, djsse o aeguiole:
D. Pancho ; acontec mentes bem eingularea
se tara passado desde hontem, de urna influencia
extraordinaria em nossa futura existencia Em
consequencia delles fustes forgado a procurar com esperando que accederis
vossa familia um abrigo bordo do navio de meu seo s razVa Cora
coramando, que representa urna pequea porco
do territorio deata Frange querida dos seus e
respailada dos estraobos, a eu Uve a fortuna 'de
poder prestar-vos eate aervlco, sellado com o
sangue de mes valentes marinheiros.
Assim. em urna occasio em que estavamos
vivamenle abalados por urna infioidade de eir-
cutnstanclas afflictlvas, achamo-nos, eu e vossa
Bina eso preaenga um do oulro, inesperada e Im-
previstamente.
Descrever-vosa impresso que sent oeste
momento impoasirel; eotrelanlo a podis per-
eitsmenie avaliar recordaudo-vos da primeira
vez que vistea a nobresenbora.que, como vosas
spoza, vos tem feiio gozar a maior felicidade,
Ramogse alguna anuos, procurae.no corago es
la precios dala do nosso passado. a achaes a ex-
plicago do que ainto.
Elvira, permitti-me que adame assim. no
meio de aua consteroago, oa msoifestaco do
seo internase pela sorte dos seus defensores linha
enjao em sua belleza Uo primorosa, um caobo
clente que a elevara cima do commum daa mu-
confunda in tetramente com o amo da
castidade.
ie importa ? basta que sai -
imagam querida nao
da diviso naval brasileira, cuja iniciativa de-
veis a vossa evsso.
Este obstculo, com qae nao cootava, D.
Paocho, avgorou a mioha paixo ; resolv fazer
urna confisso dos nobrea seatimeotos que me
aoimavam Elvira, e se fosse acceito por ella o
meu amor, langar-noa aos vossos ps, seobor, e
pedir-vos a felicidade.
Fui mais venturoso do que ousava conjec-
turar : Elvira acaba dedizer-me palavras, que as
guardo bem guardadaa aqu no corago ; que me
aqimam a aoilicilar de vs, formalmente, aua mo,
daris s nossas supplicas,
que espero couieucer-vos.
D. Paocho oao pode ouvir sem grande emogo
esta generte declarago do nobre olicial de ma-
rinba ; elle respondeu-lhe por tanto, bastante
commovido:
D. Alfredo, a confisso que me acabaes de
fazer causa-me orgulho. e ao mesmo lempo um
sincero pesar.
Orgulho por ver que um homem honrado
como sois, um eavalleiro to virtuoso a estiraa-
vel julga mioha alba Elvira digna do titulo de
aua esposa, capaz de trszer o seu oome : sincero
e extraordinario pezar por ver que eaia uoiao
que satisfara todas as mitins* vala, torta* as
minhas maia elevadas aepirages, inleiramente
imposaivel. Sim, D. Alfredo, preciso que nos
resignemos todos peraote a fatelidsde qua nos
domina; que a* dous, horneas de carcter a
eoergia demoso exemplo necesssrio estas duas
tracas e iofelzes mulheres que solucam, estrei-
tamante abracadas, chorando urna o aacrificio da
felieldade da sus filha, oulra o aacrificio de seu
primeiro e nico mor, do amor que deve cachar
o curaco da* doozellas castas, como ae uf.oo
qua ella.. Elviri nao livre, j o sabis : osa
posso msis dispdr da aua vio ; por qu um coa-
proraiuo aolaouiama embarga. H,
onsolsr-me desia deigraga _____
W
que vos espera com ansiedade } seua carinhoa
desvelados, os encantos da patria, fcilmente vos
ceosolaro, e pouco a pouco vos daro traoquil-
lidade,
Nos, porm, aqu ficaremos para assislir ao
longo marlyrio a que esta infeliz est coodemna-
d*; para auimar aua virlude a nao suecumbir
um s momento, para servir-lhe de amparo em
caso de oecess laae. V Jes que lieaes sempre
de melhor partido,
Nao, D. Pancho I Nao posso sccoitar o vos-
so verdict; nao devo curvar-me fa(alidade,
quando ella ezige um sacrificio deals ordem I A
paixo que sinlo por Elvira jamsia se extioguir ;
minha exialeucia agora inseparavel da della ;
ouco urna voz interior que me diz que nossos des-
linos devem sercommuus; nao vos opponhaes
esta unito, j que ella merece a vossa approva-
cao.
X" Que|respoaJareis so Juiz Supremo, gusa-
do elle vos pergunlar o que iizeste* da felicidade
de vosaa filha? quando vos pedir comas severas,
por haver espedagado lodo o seu futuro, por a
lerdea condemiiado um supplicio horrival?
Suppoode, por um momento, qae ea, abu-
sando da lealdade com que voa devo tratar e
vossa familia, di posico excepcional em que vos
schies, commetlease a infamia de exiorquir urna
promessa vossa, de pagar-me urna somma im-
portante como prego do aervigo que vos esiou
prestando; por veuiura vossa palavra leria fica-
do lealraeoie empeahada? Devieis lmpnr-vosum
saorifjciu qualquer, por msis pequeo que fosse,
para a desobligar ?
Nao, por certo, en conseienda oo teria
hsvdo mutuo consentiraento oeste contracto ;
porque a imperioaa oecessidada do momento ros
obrgou ceder urna violencia menor, parafu-
gir urna maior.
Exactamente vos acoses tjeta atluacao
i'H'
riei a alerte
Y>U do rei da Hollanda a Coiupi'egne.
O re de Hollanda chega amanha em lk>mi>ieg-
ne. Temos a felicidade de.dizer que a sua visita
nao levantar na imprensa neerlandeza, as tem-
pestades de polmica que ltimamente levantava
a do re da Prussis ua imprensa allema. Em
Amsterdara, bem como era Haya, todos sabem
ligar a verdadeira importancia a essa real intre-
visla } e nao querera exagerar nem dminuir-lhe
as consequencias polticas ou sociaes.
Eseellente exemplo de cirramspecgo e dlscr-
gao que bem pode desta vez aproveilar ao Times
e aos seus coinpanlieiros de Londres I E' de es-
perar que o jornal da cidade, poupando-nos o
triste espectculo de suas coleras ou palinodias,
oo, imprima a respeito do rei Guilherme III no-
vo* artigos, alternativamente injuriosos ou adu-
ladores.
Quanto a Fraoga, nao necessario dizer que a
opinio publica o'ahi sabei apreciar a feliz van-
lagera desta segunda visita real. Nao s o prin-
cipe, que amanha ser hospede de Compiegne,
pode ser considerado um dos maia*tympatbicosds
nossa naga; mas timbera o povo, que elle re-
prseos na muito lampo, lem sabido fazer-se
comprehender e admirar pe|a Franga, j por sua
coragem e energa, j por suas tendencias polti-
cas, finalmente por sua acttvidade industriosa e
commerciat.
0 povo neerlandez oceupa com effeito urna
graado e bella pagina na historiado povo germ-
nico I Se a sua raga descendo dos povos scandi-
navos no seu genio, coslumes eliagua tem muitas
semelhangas com os povos italianos. Como estes
elle tem tido um poder moral ivencivel ; lera lu-
Isdo para ser grande, tem sonhado o Iriumpho
que asegurara o Irabalho e a inteligencia e lem
obtido esse iriumpho 1 Hma vista reirospedivs
no-lo mostrara empeohado n'essa obra imraen-
sa : a constituido de um estado, de seu solo e
suas leis, de sua odustria e coramercio E se
algumas dalas no-lo representassem em lula com
a Franga neuhuma a'elles recordara que livesse
bando entre elle urna hora de enfraqueciraento
moral ou crtse poltica I
Dizendo-se que ninguem melhor do que a
trauga pode cumprehenJer a nagao hollandeza,
tem-ae dito tudo. Accresceoteraos que de tndo
esse passado glorioso nada se lera perdido no pre-
sente. Se os paizes-baixos nao oceupam hoje o
lugsr que antigaraente oceuparara no mundo,
meaos por tetera retardado sua marcha progres-
sva, do que palo facto de terera prosperado em
torno d'elies outras nagoes mais favorecidas pela
como se explicar d'oul.a sorte
que tenbo interviudo ; esta paixo
dos brios da donzeMa esquiva, approveilou-le
desta cruel situago para yo propor un conve-
nio terrivel,
Nao ers mais a deshonra, que liubeia em
vista, era o marlyrio ; um homem do vosso ca-
rcter para resistir primeirs, acceita com pra-
zer, com recoohecimeolo o segundo.
Mss Deus nao quiz permiltir a realisagio
deste plano; trouxe-me aqu de proposito para
instrumento de seus designios, estou disto flrme-
menje convencido, o espero que nao v0| oppo-
reis por mais lempo aos decretos da Providen-
cia,
Realmente
os facto* m
repentina de que sou accommeltido, eu,
al hontem, me (eximir lempre de amar, oo
obstante viver continuamente entre senhoras dia-
tinclas por sua forrausura e educago?
E' que Elvira est predestinada para minha
esposa, D- Pancho ; refledi bem, e vede que te-
nho razo no que vos digo ; que datis abeogoar
vossos Albos; viode, Elvira, orapletae a mioha
obra ; arraacae do corago de vosso pae as ulti-
mas hesiagos:D. Consuelo, vossss elojueo-
les lagrimas provam-me que estaes convencida
pola forgs do meus argumentos, un-vos lambem
a oes para triumphsr desta oostinago, queja
nao virtude s, mas sim orgulho da virlude.
-w por ventura D. Eiuardo a por si commet-
teria a empreza da saJv9r-vos? A levara bom
tira, sem o concurso do commandante Mendon-
ga, e o meu? E porque razo hade elle ganhar
um premio que nao lhe pertenee, qae deve str
destribuido por Elvira, que mais do quo todos
nos est interessada na questio? Pensaa bem,
D. rancho, vede que impossivel era
forjada, e nio a qoe vos pro
Nio resisto tois
ha filha
na merece i3 i
llallis segoea. qoe
no oricio, biq m-
essas reformas Gzeram-se to natural e pacifica-
mente, que um historiador chegou dizer qua.
se houvesse alguma reaego na Europa, se os es-
piraos pensassem em reassumir aa concessoea
lenas, ver-se-hia queso o paiz neerlandez con-
servara as suas conquistas e resistirla i reaccSn
com tanta forga, qoaota fu| a sabedoria com que
acceitou aa reformas.
Este.elogio que apenas tradozimos o maior
que se pode fazer do rei uilherme III. Se oa
povos tura muita importancia pjr seus soberano,
ejtes tambem a tm por seus povos : e o gover-
no do suc.essor de Guitherme II pode reivindi-
car urna grande parte dessa firmeza inabalavel
que a Hollanda revela huje em suas convieces
polticas. 1
Fra da Europa, e mesmo em suas mais lou-
gioquas colonias, a nago neeilandezi revela aa
mesmas virtudes qne lhe sao proprias. A coosti-
tuigo da melropole nao poda ser immediata-
mente app.lica.ia s ladias, Guyanna a Costa
de Gui. Mee, em viriode de um dos artigos
addiccionaes le fundamental, a* leis que di-
zem respeito ao governo das possessoea o'elm-
mar foram declaradas provisoria ; e oada anno
o rgimen colonial soffre as cmaras de Haya
grandea modillcagdes.
Na abertura da ultima sesso, em o mez de se-
tembro, viu-se, por exemplo, que aa cmaras
tratavam de um projecto de lei abolindo a escra-
vidao. Mas, esperando poder pralicar estas re-
formas successivas, o gabinete de Hsya prepa-
ra-as pelas mais saoias animaces. Alffl disso,
saoi.io que nao ba aysteaa mais simples que o
commercial e adminislraiivo doa bollandezea n
colonias. 0 que especialmente ae tea compre-
heodido nos Paizee Raizo* aio a* condigdes do
poder no maio das populsces coioniaes. A auto-
ridade metropolitana abstem-e absolutamente da
violentar os coslumes indigaoa ; respeita esses
coslumes, respeilando ao meamo lempo os direi-
tos dos cheles das tribus ; e chama a tomar par-
te no poder esse chefes e sosa familias. Havia
oecessidada de elogiar ease systeroa ? Elle o
mesmo que to generosa e hbilmente segu a
Franga na Algeria.
Canamente adevioharo aonde nos conduz este
rpido esbogo da aiiuago moral e poltica da
Hollauda. A visiia do re Gulherme III Com-
piegne a recoociliago cordial de doos povoa
naacidu para se comprehenderem. O que conla
os mais activos agentes da civHUago, visita
aquelle que o proprio bergo dessa civtliaacio.
A Hollanda e a Franga, outr'ora rivaes, aio
hoje amigas ; nao podero er amanha alliadaa?
Ellas prosegue juntas essa obra da pacificagio
social, de que sao primeiros fundamentos os tra-
tado da Franga com a Inglaterra, Blgica, Ita-
lia, Prussia e Russia.
A' vista do rei Guilherrae III a Corapigoa
apertar tambem os lagos de mizade formados j
entre as e tes de Haya e das Tulherias pelas vi-
sitas anteiiores da rainha da Hollanda e do prin-
cipe de Orange. Pars saudou essea hospedes -
lustres que vieram Franga admirar ooaaa gran-
deza poltica, e pedir aos nossos sabios, artistas
e.litteratos, os prazeres puros que causa o espec-
tculo dos primores d'arle e scieocla. Ella nao
saudar com menos eothusiasrao
ambiciona para o seu
os mesmos prazeres.
Se alguma cousa podesse anda mais do qoe
as qualidades do pqvo neerlandez, seu gepio
coragem, assegurar ao augusto visitante da
Compigoe o respeitosas sympatbias do povo
francez, recordaramos ento o movimeoto gene-
roso que manifettou ae na Franga ha alguna me-
zes.qusndo a Hollanda deplorou terriveis inun-
dagoes. Por loJa a parte abriram-se sobscrip-
goes, e s Fraoga, com a mo eatendida para o
povo neerlandez, deu s victimas n recurso da
sua luexgotarel caridade. A Hollanda, por sua
taiKo' isa>bea cuidara do ossas victimas em
Os lagos esli, porlanto, j formados, e os so-
beranos nao acabam eolre si o que os dona povoa
insliodamenle comegararo. Ebhesi D^toiLE.
( Le Constitutionel = L'liues.)
o. soberano qua
paiz a mesma grandeza
tremeetmento vtgo, extraordinario; ama espe-
cia de pres*eotImento de qoe nao aeris felizes, a
eis a explicacjo de mioha persisteqcia em recii-
ssr-vos a mioha approvacao. j
Iraaginae a alegra do condeaaqado qhando qoa
dgrus do palibulo ouve pronunciar o seu per-
do; a alegra do naufraga que. depoi* de per-
dida tola a esperang* de alvago, acolbido no
mel do Ocano, ou pote chegar S trra: pola
bem; anda estas emoco^s rio e^ualarn as qae
Elvira e Alfredo gosaraq; verem-Sa abracados
oos propno brego da seus p
Repon di tormenta rama tj-manca para esla
almas, que lanlD precisavsni de algara descasco!
Que importava esta i eqqeniaa puvem negra
que s D, Pancho avisuvg anda ao horisoule
quando elles aspiravara a f^liciJsde d'aqueil
momento; passavam dade.v. ba aaflB*
para a esperanza que se u
perspectiva lio risonba:
Pressentimento! Nio o
recebera ordem para vr^^H
ra poderla iulga-loa jujli
que b ti vera ?
Pora precis luclar, vardJ
vida sema lacia? oOce
sem bosque, o rmame
monotona e a mortal
D'ahi pouco too
davel ajuste, e nio
os nossolr^SBB^BB^H
irae&s
P
ool
com
i
nota,
>do quando
r"1
^a
i


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EM4K4Z350_HCEIBC INGEST_TIME 2013-04-30T21:16:45Z PACKAGE AA00011611_09898
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES