Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:09869


This item is only available as the following downloads:


Full Text
' nno (le 1847.
Quinta-feira 18
n Til ARIO pul.lic-* todos os din, que nao
O UlJttiv?" 0 d, agn,lur he de
rocm 'le Surrt" i %aeot adiantados. Os an-
4JO0I. is. \>oi I"';' ,;,' ,,; inserido, i ruSo de
nuncios dos asair em ( jifCrenlc, e as
lo ts. por linli.^ (le_ 0s qu< -0 forem a;g.
repentes p=|a ll(h,i ,g0 ein ,ypo
PHASES DA LA NO MEZ. DE M.RQO.
. j os 8 minutos d nunla.
I ua cntl. s 2 |l0ra, 1B min. da man..
MiniiOt. 'fa4 ,,, e 47 min. da tarde.
Cr'jc'ent"'. ij S 1,orB' e 10 ",i- d" '
PARTID* A DOS CORREIOS..
Goianoa e Paral.vha, s segundas esextasfetras
Ris-tiraudc-dn-'orle quintas feiras no meio- Cabo, SerinliSem, lli-Formoso, Poito-Calvo e
M aceld. no I.", a II c 21 de cada me.
(iaranliuns e Bonito, a 10 e 21.
Boa-ViiU e Flores, a t J e 18.
Victoria, s quintas fcirss.
Olinda, todos os das,
PREAMAr DE HOJE.
Primeira, s fi botas a 6 minutos da manliSa.
Segunda, s_6 horas e 30 minutos da tarda.
*f|e Marco.
Anno XXII.
N.65.

DAS DA SEMANA..
II Secunda. 8. Henrique Aud. do J. dos or-
plios, do J. do c. da ? r. e do J. M. da i V
ifl Terca. S. Cy.iaeo. And. do J. doc.v.da l
t. e do J. de pat do 2 17 Quarta S.Patricio. Aud. do .'. dociv. a
l T e do J. de pai do 2 dial, de l.
is Quinta. S. Gabriel. Aud do J.de orpho
do J. municipal da 1 Tara.
IS Se.ta. S. Jos, Esposo de Kossa Se-
20 SejSbdo. S. Focio. Aud. do J. do civ. da
l. y.' e do J. de pai do I il. de t.
21 Domingo. S. Beato.
CAMBIOS NO DA IT DE MARCO.
Cambio sobre landres de a 7a *
Paris Jl rs. por franco.
, Lisboa 9!> de premio.
Desc. delettras de boas firms I '/,p./
0-ro-Ouc.s l-espanholai.... "lOOO .
ModMdeIIWelli.e#00O
de 8f 101 nov I8?nn *
. de 4"000.....
Prna Patace.........
Pesos columnares...
Ditos mexicanos....
Miud
9|00O
foOO a
2/1100 a
ifioo a
IJ880 a
Actes da comp. do Ueberibe de 50jOM r.
p.Urs.
ao mea.
29l"l>0
I.|t00
tofioo
9JI0O
202O
lfOJu
1/8!,'
1*920
aopar.
DI ARIO )E PEBH AMBUCQ.
_PERNAMBUCa_
SI-SSAO EM 16 DE MARCO DE 18V7.
ES1DNCU DO 1. SUX* TBIXKI.A.
' (Cwlinuado do n. anled.nte).
O Sr. Netto deseja saber se ja se acba na casa a relacS
loVdevfdowi da provincia, que por tantasveze.ten.
licitado ( e sea do, individuo, eom que... se acba a
Couraria debitada por causa dos contratos eoueic
^declaro j ter viudo, nao acompanhou a dojne es-
-W grasados no pagamento do imposto da declina.
Y OSr l." Secretario declara que amanliaa apre.cntara
lao nrcccdcnle deputado as diversas relcele -de que esta
Se SoswcominlMo de fazeod eorcame.ilo.equc an-
da nao teve tempo de examinar, afim de que a vista del-
U, verifique o mcsmo.Sr. depulado, se o seu pedido fol,
ou nao satlafcito.
ORDEM DO DA.
Terwir dUcuttaO do projecto n. i. que approva o contrato fei-
"o lo jowrno em a companhia do ihiairo PhMmo.
No havendo qiiem acerca delle peca apalavra, he
sul mettido vota55q e app.ovado c.n terceira d.scus-
sao; depois do que he remettido coin.i.Usao de re-
daceo.
Segunda diinw>o- pnmttYai ellroipom o ,eo/-mimnonar.Ilad Aasarelh-
da-alia.
Entra em discussao o.artigo l. que assim se exprime:
Fiea o governo aulorisado aerear urna cadeira, para
aeducacao de meninas na villa de Nazareth, pela mo-
Mlrae con. as mriinai coiidicfiet das leu en. vigor.. .
OSr. Netto declara que est na firme di.po.leao de
onnOr-iea ereacSo de.ta cadeira, e que asS.m procede
po nuca consiuera iim canonicato, em rawo, de nao
n omnna. villas, que como a de Naiarcih nao esl o
nslanleinenle povoadas, multas pessoas que frequen-
n 1 cola., e de terem os professores ou ***
que as regerem de vir ganharo ordenadocem que 11.jain
fcitootrabalho, para cuja recompensa he elle desti-
nado.
quanto nocontestouo direitoqae dV^llS^'nTlte. ^Z\i t?n"o nhloeTqua'lquer de nos.
.lar na le do orca.nenlo un. quontatlvo na. a as dcspe.as t^MiMtea. ma. UtoMO nn H 1^ se
com a cadeira em queslao. ...as apenas dl..e nue esse di-1 que ^^ ^.^"eira, letras, npresentar ...
nrojeeto creando essa cadeira, Independentemcnte *
e pretende favorecer con. semclbante beneficio.
Declara que apenas deseja que se nao resolva a crea-
cao de una cadeira para qualquer lugar, so porque as-
sim o'querum dos srs. membrot da assenibla, sem at-
lencSo s especialidades desse lugar, e a pretei icao que
talvex se v faier a una oulra villa que mais necessitada
se ade do que aquella que se preteudc beneliciar.
Concorda que mullo cumpre abrir as portas da m.-
truccao s nossas jovens patricias, mas entende que essa
operacaodeve principiar pelas localidades, onde ellas
mais abundaren., onde haja mais probabilldade de que
o favor da ici seia dcvidanicnte aproveilado : la algu-
considcracOe mais, c diz que, nao perscntmdo repug-
nancia uo nobre deputado para que acerca do P';Jecl
em discusso sejain ouvidas as autoridades competentes,
vai mandar mesa um requerlmcnto neste sentido.
Le-se e he anotado o aegulnte requermenlo:
Requelro o adiamenlo da discussao, ate que a presi-
dencia, ouvlndo a cougregaco do1 lyceo, informe se a
villa do Naiarelh tem populacao sufficiente para estabe-
lecer urna cadeira de primeiras letlias para o sexo leml-
nino, esc outras villas da provincia eslao as mesmas
ou memores circunstancies, a esse rcspe.to.
fLofet Netto.)-
O Sr. Ferreira Harrelo :-Eu concordo COIN algumas
das rasScs do nobre deputado que acabou de rallar, e
cuido cm realidade, que nos objectos que tenderen.1 a
insiruccaxi publica, c que cstao subjeitos urna admi-
nlslracacbem como oseftudo primarlos o estaa drec-
loria do liceo. 0.1 para o dizer mais expressamente, a
coi.gregaciio do lyceo. he bem que a esta u.esma con-
cregaeao sejam dirigidos os requerin.entos, para que
lia que seguramente tem toda a competencia 110 neg-
lo, interponl.a o seu juizo : nao tenho, po.s duvda
alguma neala parte, e eslou pelas ..lelas do Ob U-
pudo; pens mes.no que .lito he ^MMrt,
pora... com o que nao posso conformar-mc, he que de-
pola de vir este negocio casa, seja anda preciso, que
se ouja o lyceo. Se porventura se quier manda-lo ou-
vir, que o oucam..... .
O Sr. Netto :--*Jem eu d.ssc o contrario.
O Sr. fWiro arrro :-Parecc-mc que o r^ecj o-
l as circumstancias de ser app'ova.lo. ra.
dlsse que se a cadeira fosse precisa, o director
a deveria ter proposto. Nao se segu que '
nformacoea da oongrogacao e do presiden^pojad,h
porque, sendo o presidente da provinc.a toiaod pe
o acto addicional a pffjior i asse.nblea toda, as .ned,
das que elle entender convenientes e justas, todo* la m
ta disposlcao nao priva a qualquer de no. de niopoi
dldas que o governo nao lenha proposto.....O caso nc o
mes.nn......(Apoiaiot.) ,
O Sr. Netto: E que... dlsse o contrario d sto
OSr. VilUla Tararee Eu nao seiniao quaI he o ai
gumento do nobre depulado ; se o nobre deputado nao
enxcrga na apresentacao d.. projecto ..... ^jf*
de incoherencia ou irregnl.ridadc. por., e n.,0 parto
da coneregacao do lyceo se o nao combate por tsso,
nSoseUue Valor o interpretado de as paiav a do
nobre deputado ; nao sel como posia explicar o seu pen-
S0 nobre deputado insisti multo em que drl, PMttf
dolyco oud, presidencia essa medida, porque olj^O
e o governo eslao mais a par das rcesuU T.,T,
mas ha de ter a bondade de concordar g*fS52Z
pode discutir o projecto indepcndeniemcnle dessas .for-
maoes. se assl.n a casa o julgar convenleu, e ; : notoj*
qne se ohr.ru.os d'ontra .orle vamos cmiiraii.''
fundamento, un. precedente que temos aqu. adoptado,
at adoptamos >.a aessao pa.sada MI*2*
utado sibe que na sessao passada se decre ataiii ver
cadeira. ocprlmelra. Iciir.s para B..n m ouli
ongregacao do lyceo he multas vezes engaada por cul-
pa sua....
O Sr. Netto: Culpa de qiieni
0 Sr. Ferreira ffarrelo: Da cong cgacuo. Eli Pr0T?
re que ese eng.no nao he culpa da congrrgacSo do
Ivco. As cmaras munlcipaes p.ssim un. lt8,rt":,P*"
raque os professores possa... cabraro. ordenados^ dlze .
nease .licitados, que os profeores te.em cumprldo
con. os seus deveres uo excrciclo do eu einprego qu-
tiveram aula aberta por todo o lempo a que elles se rete
rem, eque ale.ndislosSopessoa.de inoralidadc en-
cllente conducta, e diiem mais que elles lee.n o nume-
ro de alumnos que a lei exige: to.n.s estes documentos
sao enviados ao director do lyceo pelos professores, o
con. estes documentos veem tamben, um mappa do nu
mero dos alumnos, do seu adianta.i.enlo, das 10 IWW,
das suas idades, n... todos estes documentos atolVl
dos, nao congregaco do lyceo, portm si... ^directo.,
que despacha, depois de ter examinado ludo. He isto o
que se passa: mas ha poucos d.asse me fez ver que ai
urnas cmaras munlcipaes nao sSo exactas em **-
Sgar^cenrWanton^^deraj estas du^as^o se
paseada, nao me parece curial que procedamos dllleri-n-
temenle acora, sem motivo justlncavcl.
' Por tantocreioque o que be .>.=s justo ..es taitoria
he di.cuti.-mos o projecto, e segundo as rascs de con-
venncla o desonvenieneia que seP"-ntare.n vo
tarmos sobre elle e So recorrern.os ''""Sl^ro-
que se serve o nobre deputado : c como o autor do pro
jecto nao est na casa, eu vou pedir.. ...
Fose : Nao he preciso, nao he preciso a malcra nc
formaiaes, eque uao fiscallsam o negocio como deven..
O Sr. Netto: Ali! Ju acontece. Isto ? ^
O Sr. Ferreira Hrrelo : Mas quando fol que o ne-
8U(5 Sr. .Vello : -- Stm, o auno passado.
O Sr. Ferreira Barreta: Mas o que ioi que eu Uisse
ll Sr. JVunes Machado : Serla pela eveepcao con-
^0 5" 'fESSa rrelo: N,\ nao devemo. con
servar-nos em urna perpetua pfewqcao nos nao ded-
illos estar de mfio armada scinprc contra a. corporales,
contrae tribi.naes dopalz, nos nao dcve.nos estar sem-
pre dispostos para laucar a ignominia ou,rc ""v6 f"
por drsgiac dua.ou tres cmaras inun.cipaes nao lo
're... exacta., nao se segu nue o de.xem de.er tod.s a
outras. Porventura o que faz una, fazemtod..r
As cmaras munlcipaes dao ao. ^^SS^SSSt
do
alguna das qne ,e me die que ''"" "XSire.
x.am de ser exactas, eque, ^/,?!i P^"Sea
.......ero de alumnos que a lei exige, apez
cao he que na ac prov..------
de clvilisacSo e U> uioralidade ; mal subordina^nte se.,
peusar a ce. tas considerajes, be... como a de dc'.ci
rncia de meios pecnniarlo, para tornar essa n,c da Uo
genrica quanto he para desejar, e a das ^Bg^g*R
pecullare. do lugar que se a pretende .pplica. afimdc
a.sl.n evitar; nol. caso, o dispendio de mais do que
se poMuc i o 2." o gasto supe. do. o cmpreRo do meto
quando delle no pode,., resultar os bous efieitos, para
Kslr:uih:i que se qui'ira c
lh, e com prelerlcao de outras cabecas de cmate* '
...'______'.-j--*,_______11. ...... .pencana le de 1U
cuja eonsecucao se o applica.' N,,,r-
estabeleccra lavor de Nazare-
narr-
nnos povoada do que ella urna excepeoa Ici
de j.uil.o de 1837, que subjelta a creacao dessas cade"a.
a deciso da presidencia sob proposta da e?fCfa',n
do heo: e conclue dizendo que votara contra o
projecto, na esperanea de que % referida coBgrrK*f*o
ha de propftr aWcio da cadeira a que se elle refere e
que o Ex.., primor- ....rnnos.asevecc
nliecer que ella asarn
J"oi-?.' F,rreir Barrete : Eu nao duvido de que
marebassemade Uiu modo ina.s
o director do "lyceo nSoapropoz, nao seja nw V'*""-
O director po? me.hores1 ntrncoes *"****
malor actividWe que deva desenvolver no seu cmpri-
Bo. "ao pode"lo.avla estar a par de todas asurgenc as
doenslnoquecahc debaixo da ?a\}"^r[-Jde\o-
mesino algumas vezes de ser advertido para podei o
b'o Sr. Netto :-N.o falle! do director, falle! da congre-
gao1>0;. Ferreira Harrcto :-Nte particular *-
rector, ou fallar da congregaeao. he, quanto a ...Im. a
mean cbu.a. A co..gregaao leAi _ehfc. e esto
chefe obra, dirige gove^na anda qne alguma ve_

c e da
frute approvar esta proposta se-
tenta sobre as bases da utilidad
Inrreto : -- Eu nao duvido de r
.,a que ...a.cbassciikde uuv '""_
recto e mais legal, devessen. dirigir-so n ""g"0
do Ivcco, para que a congrfgacuo se tlir.gi.se ei.lao ao
Exm". presidente da provincia Parccc-mc que ir.aas-
si ni o nrcocio mais em forma.
OSr. JVllo:--Basta istn. .
O Sr. Ferreira Brrelo : Pois nao basta so .sto, por-
que nao se pude julgar tun Inconveniente em se dirigi-
r elles (inmediatamente a a.seniblca... ,....
7m 4>. Deputado : NlnguVn Ibes contesta o oireito.
O &. Vcrreirn Vnrrelo: Ala. foi 11111 dos argumento,
de
Ineom
con
ser
O
nns"r. Frrrrira Brrelo: O que ha enlao !
Vote*.-'O projecto de um deputado.
osr. fm* hT'k7l*Tt^t^^
que um requenniento. Lnlao o."iul" nuhlico .
propoz, con'hecend, o que .d*^ pPr"vicia
conl.ecendo qu"''",'^TVol w Ir.balho de
pnupon, como seu renre.enlan. e a
requerimentos. de intorn. .1901. =1
d.d.d?fflKr*co?vcr
^SA^i^^^rprovincia, os ele-
liento, da inslriircao ?
! S ? Ke n ped-
iiSHfSfilii
1 1,.pnrs -.s taes e Uies medidas, ou .e eu as pos-
c.on.0 *cesi.as, tai J- lm ., fao o
80 ^ r..os, v lun ao negocio que actual..-.,.-
que if hi.posiei.vu^i^ ^ ^^ digp(,1|Sar de scr 0.
oiau depois ue.au "'!";';""vi. T-.vi.es de-
Respoi.dendo a um aparte f*'-v,,,l"^"'"' 'n
que dve ter lugar a creado de taes
nar as autoridades a que compete a
nei
iniciativa nesse
m=mmmm
"se"devc adoptar in.iediataniei.le ess
nio ? Se o
basta que um
O Sr.' rVrrelrri Brrelo: E porque
rem, deve-se dar a todas.
O Sr. JVeite : No precisa pedir
depuodi o p*ponl.a depulado.
o ..o-pare'mrpo;:: '*^&SEUSS
.Hidemos prescindir, e ^n^u^e.qulnno. 4,,, a
lo.uej,..al. -levemos diapMMrjL*W.? Me.qui-
Insll-ucfao publica, o.m a1 '"lrupcv"^ e*copll0 tae. iee.n
nhos por. pessoas desva da. e qii >(_ q ef_
precedente orador somente tf m concui. q oJj
Sr deputado se acba de Pf*%jffiffi, UCr.ama.-se a
que co.no elle reconheceaneces*^ ^ ^^ ^ ^
inst
se trata
ruc To7e eb0 elle entende que o = o %~
i-^oTrS'aoT^0^ tanto mais
reta, lao simp. 6UPponho que sera mc-
halnlilada. para o julga que. PP^^ faier
""r ,p va ainda para a congrega?!: recelo que
XffiuuVuSS cV-.cuite que o projecto ve-
nha a nao pa.sar este anuo.
feS?tB.'5s:i5^.....
5o narece de um borne que ama o seu pal...
1!; tes^^'> *ei- "uc
. ,fiT fo m des... doempachamento, de coraao, co-
mmmsm
faus"rO9Netl0 :~Perdem mal, quando lhead.mo.pea-
simos niestres. os exames, nao se
to-ine por tanto ao principal que
.enado-
" Sr. Nune, Machado: Assim .c cl.amavam em ou-
tro lempo os camaristas. 1.
0 Sr. Ferreira Barrlo: Eu sou velho.c conservo
3ss!-m-ri-
* ..... ......I, n ,(il .1 IIS
ugge
nero^..
iTu.,nos;sV,,.pr.i,-.e.ichendoa lisia, n. o. nun.do
dar casa esta expllcatao. -->--
0 Sr. ^J^J^tfgtt&tt
bem como que a Wlla de Na-
aquella povoacSo
.1
.1
:skrrr.vrz=XM';
o.no lhe parecer, pouco se importando que >otca casa
CSv!HuZZcZu, nao 'cncionavaton.r parte na
Olboa da v^pladc c com-
eSl convencido
zare|li es
prim
rayTcUr"as~para o sexo femlalim, como outras vil-
iSSilil
_ tenho enunciado.
OSr." fi"'" 7.earf:'-''Senbor prc.idcnte, .e_o
**-lwj*:
Toe "da le e.sidade c ulidade que da.. c.d?... de
a, se trata correrla mais lega. """"''
f proposto pela congregado do ly*>
Millit
dlan.ento para que nada se possa
ouvlda a congregavao. etc. dcputaJo nao pode
0,tta^er.n.Wu. ^^^^5^^?-
ses reenlir-sc de crios g
que se.nelhaules erros .ejau. UIUM
do lyceo
cldade,
eonlicccr da neccssidade
pri
s "Netto frma o seu. argumento com
5M altaUji .uo Pela
sat^i^^sSsr- ca",ra, cra'"
fl,es, e que deveriam aer ouvid......
O Sr. Aello: C**"';. A cau>0ra da villa, e
Jt fo d^m modo'liscae d'.s c.deira. de primeira,
leuras... e( cm camallls.
O 5r'. Mmi -.rrete : Eu crelo que ..,
^J!mS&^53fsL3ftq*
ipth nao podei*
iro-
ea-
"'de Olea convencido mesmoda competencia dos
-li'^ta casa para W- ^'-0^
finblawn.lder.d.eoUccman^.c _
rWa-swW'*^ con"8ao do
lyco. ... 1 1
l.S'r Afelio:Manrasao. ci.- Tu
ral e perto d'alli me criei.
O Sr. A'eMo:Ah ___.ii._. ....
O Sr. Ferreira arrete:-Eis-.qu. urna exeellente le.
lemiinha.
pella.
Temos
de
xemoa. norem, ^^ftfT Eu
ventilar urna miestSo que eu cnamar p ierdrtpeM,
vejo, Senho.es. que a P;"*1?"'*'!,,;,!!. do theatro,
con. parle da ^tTll\ZuarTcoCV,nir em grande
e que esta obra ha *c f ;,,,DU/V,'ci, te de augmentar
escala: vejo1 anda que a pro. q enU) ^
consideravclmentc a sua aesp.
^g^BtT,V9S^Sm caeir.
^^a.r^.^n,So e outras comer,.
SffiSSS&StBUm
pois bem.
cao da cadeira, porque ajulgo conveniente e
Al.
"t*!**, arreio: Pois be: dlssc que a|cAo
O Sr. iVrite :
ac
0
necessa-.
MUTILADO
! i.
I
ii .u. ~ **- ~? -S 2? EES:


T=?-~

r'a : e se nao pode, entao votarei contra, porque nia-
Kuein dcve fazer aquillo que nao pode. (Apoiadoi.j
He o que tinha a dizer, Senhor presidente. E anda
serei suspelto ?
O Sr. Sillo :--Nao.
OSr. Sitio acha pouco justa a censura que Ihe flzera
o Sr. .Vinos Machado, porquauto sempre que falla a a$-
sembla he prescindiudo das individualidades, c seus
votos sao stucute regulados pela conscieircia, e jamis
pelas considerares deamlzadc.ou ininizade, por maio-
,re que sejain as loicas daquclla, e por mais intensa que
seja esta.
Jugado oprojcctosumcienlemente discutido, he pos-
to votacao e approvado, tendo rejeitado o reijuerimen-
to de adlamento do Sr. Lopes IV cito.
Stgunda diicuno do artigo 1. do projeelo n. 4 date anuo.
Artigo 1.* Ficaautorisado o presidente da provincia
a contratar o estabeleciincnto de conduecopor linhas de
mnibus destacidade para adeOllnda, logo que se lin-
dara poute da Tacaruua.
He approvado sem discussao.
Artigo i." Flca igualmente autorisado a conceder o
privilegio exclusivo dedezannos aos eufprezarios dessa
condcelo. >
'!..;-.,ji'in he approvado sem discussao.
L-*e e he approvada a redaeco do projecto que ap-
prova o contrato frito pela presidencia com a compa-
11 lna do thealro publico.
OSr. lfStertlario l um omelo do secretarlo interino
da provincia, participando que o Exm. Sr. presidente da
ncsiiia ha designado o dia de hoje para, a urna e niela
horada tarde, recebera depulaco que leu de apresen-
lar sua saueco as lels que ja seacham decretadas.
O Sr. Prtiidtntt noincia para essa depulaco os Sis.
> illcla Tavares, Rocha r Machado Ros,
Tendo-se reliiado a depulaco, e nao havendo casa para
continuaren) os trabalhos,
O Sr. Prtiidentt convida aos Srs. deputados a traballia-
remem as respectivas cominissdes.
As 2 horas, volta a depulaco.
O Sr. Villtla Turare declara que, tendo-sc ella dirigi-
do ao palacio do Exm. presidente da provincia fra ahi
receida com as formalidades doestylo; e que, tendo
apresentado as lels ao mesmo Exm. presidente, Ihe res-
ponder elle que as tomarla na devida conslderaco.
A casa recebe com especial agrado aresposta de S. Ex.
O Sr. Prtiidentt levanta a sessao depols de ter dado
para ordena do da da seguinte : continuaco da de ho-
je ; le tura de projectos e pareceres; discussao de pare-
ceros adiados, e pi hucha discussao dos projectos nme-
ros 7, 8, 9 e 10. '
SESSAO EM 17 DE MARCO DE 18*7.
PRESIDENCIA DO SR. OOZt TEIXEIBA.
SL SIMAR 10. Chamada. Approvofo da acta da letiao an-
imar. Approvaeo dt um requrimenlo da commiua dot
nruociot das cantaral. Adiamento, peta hora, de um pa-
recer M rommisio de negocioi eccleiiatticoi.
As 11 horas e % da inanhaa, o Sr. I."Secretarlo faz
a chamada, e verifica estar presente numero legal de
Srs. deputados.
O Sr. Prtiidentt declara aborta a sessao.
O Sr. 2." S;cretario l a acta da sessao antecedente que
he approvada.
OSr. 1 Secretario menciona o seguinte requeriinento
que he approvado sem discussao:
" Requciro, por parte da commisso dos negocios das
cmaras mtinicipace, que se pecam informaedes ao go-
verno acerca da peticao de Joaquim Claudio Monteiro,
enderreada esta assembla, exigiudo a indcinnsaco
de dous rmenos na conliiiuaco da ra da Aurora e que
ib rain destinados para o passeio publico. S. R. a
Cabra!,
(Continuar-ie-ha).
l'enlioras executiras.................... jg
Votifii -acoes coiiiiiiin 11 ni: is.........." 20
Pe"Pl'J........................'..'..'.'. 11
Inventarios.......................... j
Fo't.............................'. 1
Cessao de bens........................
Justificacdei...................... [ jq
Precatonas.......................... | ij
vistoria......................!..'.!!;! 1
l'roiesio, martimos...............'..!.'.'. 4
Autuainentos de pe ti ee............'.!.".'! 4
Acedes de fretes e ordenados.....'..'..;.;.', 3
Comproinisso........ ,...... 7
Protestosi. ....._.......'. .'. .\'.\'.V.'.\\ 2
Insinuacao de doacao....................
Demarcaco .................,;' ',
Arligos de liabititafo........'...".'i.'.'!."!! 3
Cartas de testamentos o notiheaces relativas a
testamentos......................... 15
Capellas.....................,.!..... 22
Total de todas as accoes aupra..... 502
Persm dittrihxtiiat, r.s BSW de S-, peto juno ocivtt da
segunda vara dtitacidait aiacctiabaixo.
Llbrlln............',............ 114
Crditos....................... 258
l'enlioras e despejos.............. 146
Juramentos de alma.............. 54
Notificarles.. 1.................. 43
Jus.ificaces, e para embargos........ MJ
Mandadados por contisso no juizo de paz 57
l'rocalorias..................... 19
r'rca........... ...^......... I
Inventarios..................... 15
Ditos amigaveis................. 4
Roquerinientos civeis.............. 74
Ditos para confirmaco de doaces .... 3
Protestos martimos.............. 9
Frotes e salarios.................. 4
Feitos que passam do juizo de paz e de mi
tros juizos para terom execucao..... 5
Appellacesquc desceram para seren ava-
liadas......................; 2
Total.....920
Joie Joaquim Pereira de liveira.
DIARIO DE PEII.WHBCO.

13 Srs. accionistas da companhia de Beberihe queiram
reallsar uina prestacao dequatro por cento dentro do
praiode30 das, contados desta data. Escriptorio da
companhia de Ueberlbe 4 de marco de 1847.
* O secretarlo ,
P. J'. Pernandei Barroi
Theatro publico.
Eit promptiiiitna para it repreieniar no domingo,
21 do forren!,.
a grande peca sacra'
OS MRTYRES DA LIBERDADE
Cunara municipal do liecic.
QUINTA SESSAO ORDINARIA DE 12 DE MARCO
DE 1847.
Prtiidcncia So Sr. Carneiro Monttiro.
Presentes os Srs. Cintra, Egidio Ferreira, Barata e
Gaudino, abrio-se a sessao, c foi lida e approvada a acta
da antecedente.
O Secretario leu os soguintes rnelos :
lu do Exm. presidente da provincia, remetiendo, por
copla, o aviso expedido pela secretaria de estado dos ne-
gocios do imperio cin o l. de fevereiro passado, resol-
vendo duvidas sobre a execucao da nova lei de eleices.
111 iei 1 .ola e aecusou-se a recepcao.
Outro do mesmo Exm. presidente, remetiendo copias
das il.cisnes por elle dadas as duvidas npresentadas por
iliil'ci enies autoridades a respeito da mesnia le de clel-
'. oes. 11.tenada o aecusou-sc a recepcao.
Outro do presidente desta cmara, solicitando 2 mezos
de licenca, por se achar doente c ir entrar cm tratamen-
to. Concodou-se a licci^a pedida, e nesse sentido se
Ihe inaiidoii olio i a i .
Outro do fiscal do Reclfe, participando que o ralea-
monto do arco do Bom-Jcsus eslava bastante arruinado
111 estado de impedir o transito, por se achar mui bai-
xo. Que o cordeador orcasse a drspeza precisa para
essa obra, e informasse a sua conveniencia.
Outro do mesmo fiscal, patticipando que, nao poden-
do cumplir a ordrm.que outr'ora Ihe dra a cmara, de
mandar concertar os calcameutos de varias ras de sua
freguezia, por ter adrenlo gravemente, anda subsistiam
as mesmas ruinas em ditas ras, c que assim dsse a c-
mara as providencias necessarias. Que se autorisasse
o mesmo fiscal a fazer os reparos precisos nos calamen-
tos das mas indicadas por elle.
Outro do cordeador, fazendo ver a neerssidade que ha
deserem competentemente approvadas as plantas que
existem confeccionadas no archivo da cmara. Inlri-
rada.
O Sr. vereador Barata fez o seguinte requeriinento
que foi approvado.
Nao tendo osla cmara na sala das suas srsses as
cadeiras precisas para se assentarem os cidados que
perante a inesina cmara houverem de comparecer
dilrrenirs negocios, requciro que se autorise ao procu-
rador para comprar 24, indispeusaveis ao arranjamento
da dita sala. Reclfe, 12 de marco de 1847. O vereador
llar ata.
Doiibcrou a cmara que se ordenaste ao cordeador pro-
cedesse quanto antes ao nivelamento do paleo do Car-
uo, aAin.de se tratar do seu calcamento, confeccionan-
do igualmente o oicainriito da drspeza necessaria para
essa obra.
Foi nomeado o Sr. vereador l,.indino para inspeccionar
os reparos do calcamento das ras do bairro do Hecifc,
de que flcou o fiscal respectivo rncarrrgado.
Despacharani-se as petiedes de Joo Manuel de Siquei-
ra, de Luiz Gomes Ferreira, de Joo Jos do Amaral. e
dos administradores da companhia de Beberibe; c le-
vantou-se a sessao. Eu, Joa6 Joi Ftrreira dt Aguiar, se-
cretario a eterevi. Carneiro Monteiro, pro-presidente.
Cintra Mantel. Egidio Pirrara. Barata. audino.
BECIFX, 17 DE MAnqo DE 1M7.
Das materias de que hoje se devia oceupar a assem-
Idi a, apena, tratnu ella de um dos pareceres da com-
missao dos negocios ecclesiaslicos, que, por ter dado a
hora antes de linda a respectiva discussao, ficou adiado ;
e por isso a ordrm do dia dasua sessao d'amanha cons-
tar dos meslos projectos, cujo contedo declara-
mos no uosso primeiro artigo de hontem, e do de nu-
mero 6 que cria urna calxa econmica provincial.
O subdelegado da froguciia de S.-Frcl-Pedro-Goncal-
ves apprchondru hoje a 11111 dos taberneiros da mesnia
freguezia a i|uantia de 9:131/rs em notas falsas de 20/,
5/, 2^e 1#000 ris ; e a outro urna cdula falsificada de
SSO/eoutradeS/n,
nforinam-itos queaquolle desses taberneiros cm cu-
jo poder se achou a soiiiiua mais avultada, nao s deca-
rou ao refei ido subdelegado onomeda pessoa que em
suas Maos a depositara para cspalha-la na circulaban,
como Ihe denunclbu quaesos reprobos que no bairro de
S.-Jos eslavam encarregados de misso igual aquella
em cujo exercicio o fra a polica iuterromper ; e asse-
guram-nos que se estafa na diligencia de os descobrir
para, na cadeia, reuui-los ao scu cumplicc e dilator.
A IATSLHA E MORTE DOI MACITADEOS.
O combate entre Anliocho e os Hebreos ser susten-
tado pelos cavalleiros Machabeos e Heliodoro, general
dos Assiiins que, sendo rotos pela cavallaria dos Isracll
tas, se precipitan! an Jordo deixando piisioneira de
guerra a filha do rei. O combate contera o numero de
cavalleiros que f.'-r possivel admittir sobre a scena, em
.-locan de haialha, sendo a peca ornada de niusica mili-
tar, coros nnvos de msica, nlniplias, aojos e sacrifica-
dores!
Principiar as 9 liaras em ponto.
Avisos marilinios.
eOMME?.CIO._
Alfandega.
RENDIMENTO DO DIA 17.............9:205/891
DESORREOAM HOJE 18
Rrigue?nMm--inercadorias
Escuna alante-M ariadem.
Consulado.
RENDIMENTO DO DIA 17.
Gerai.............................2:768^780
Provincial..........................I:08f0il5
Diversas provincias................... 8/97
3:923/881
lloviiuciiU) do l*oi lo.
Navio entrado no dia 17.
New-Zealand i 86 dias, barca ingleza Ralph-Burntl, dt
315 toneladas, equipagrm 20, carga azeitc de peixe e
liiilui em rama ; a Fox Brothers & Companhia. I'assa-
geiros :>:2. Vem refazer-se d'agoa e mastros, e se-
gu para Londres.
.Vti n tullido no me.imo dia.
Canal brigue inglez Jamei-Bay, capitSo W. Houndford,
carga assucar.
Para o Para sahe com brevidade a sumaca S.-Ba-
hin-i : tjiicm neila quizer carregar dirija-se a ra do
Queimado, n. 16, ou a bordo.
= Para.o Rio-Grande-do-Sul sahir 1rcvc o brigue
Piratinim, por ter o sen carregamenlo prompto ; rece-
be escravos epassageiros : qurm pretender pode enten-
der-se com Ainorlm Irmaos, ra da Cadeia, n. 45.
=Para Lisboa pretende sahlr o brigue' Conceir&o-de-
Maria, nodia .10 do coi rente,-anda recebe carga e passa-
geiros: trata-so com o capitn na piara do Commercio,
ou com o consignatario Thomaz de Aqninn Fonseca,
na ra do Vigarlo, n. 19.
Para o Rio-de-Janeiro sahe com multa' brevidade a
veleira escuna Galantt-ttaria, por ter seu carregamen-
lo prompto ; recebe tnicamente escravos a fretc e pas-
sageiros, para o quetem excellontes cominodos. A tratar
com Silva & Grillo, na ra da Moeda, n. il.
Para o Porto segu viagein, at o fim do corrente
mez, a barca portuguea Bella-Pernambucnn, capitn
Manorl Francisco Nogueira, por ter a maior parte do
seu carregaincnto prompta : quem nella quizer carre-
gar, onleuda-se com o dito capito, ou com o consigna-
larlo, na ra da Cadeia do Recife, a. 51.
Para a Babia segu o hiale lloa-Viaijem, por estes
dias: quem nelle quizer carregar dirija-se a ra da Ca-
deia, luja de ferragens n. 63.
-- Para a Babia segu com brevidade o hiate S.-ttene-
diclo, de superior marcha : quem nelle quizer carregar
ou ir de passagein, trate com Silva 8t Grillo na ra da
Moeda, n. II.
-- Para o Rio-dc-Janeiro sahe, com a maior brevidade,
a veleira escuna ti alante-Mara, por ter seu carregamen-
lo prompto ; recebe nicamente escravos a frete e pa-
sngeiros, para o que tem cxccllentcs coinmodos: a tra-
tar enm Silva k Grillo, na la da Moeda, n. 11.
a
I.cilao.
Hoje, 18 do corrente, ha leilo judicial perante o
Sr. iluiii o juiz do orphos, dermis da audiencia deste,
das fazendas que ficaram da loja do fallecido Luiz Jos
de Souza, na ra do Queimado, n. 10: os pretendentea
dlrijam-seo lugar Indicado.
Avisos diversos
LOTE RA
DA MATRIZ
DA CIDADE DA VICTORIA.
Pela ultima vez anmini ia o thessoureiro desta lotera
3iio as respectivas rodas andarlo Impreterivelmente no
. ia 15de abril prximo futuro seja qual Cor o numero
de buhles que fique por vender.
^dQk.4
Declaraces.
CAUSAS JLGADAS DEFISIT1VAMENT
pelo juizo datrgunda vara docivel. Jote'Thomaz abuco
dt Arauja Jnior, no amo dt 1846.
QUlUDlDI DAS CAUSAS.
Libellos...........,
Assignaces de doz dias .
Juramrotoi d'almas .
Embargas as exocucea
Arreslros.........-. a
. .
.......
......
H."
DELL1S.
. 114
. 154
. 6
. 70
. 22
O arsenal de guerra compra calxas com folhas de
(landres, cobre v*lho. pranchrs de amarello.taboas de
costados de amaiello e ditas de assoalho de dito, ditas
de assoalho de louro, ditas de pinho americano, resmas
de papel cartuchinho, meios de sola e azeite de peixe :
quem taes goueros quizer foruecer mandar sua pro-
posta em carta fechada directora do mesmo arsenal
at o dia 20 do corrente mez.
Arsenal de guerra, 16 de marco de 1847.
Joo Bicardo da Silva,
Amanuense.
A adiiiinistraco goral dos estabelccimentos de ca-
radlda manda fazrr publico que no dia 22 do coHente,
pelas 4 horas da larde, na sala de-suas sessdes Ir a Bra-
ca por 3 anuos a renda de todo o edificio da ra da Roda
e.in que outr'ora estove a casa dos expostos.
Administrado geral dos estabeleciinentos de ca ida-
de, 9 de marco de 1847.
O escriturario,
Franciico Antonio Cavaleantt Countiro.
-0 esenvo da mesa da recebedoria de rendas in-
ternas geraes desta cidade, pela ultima vez, faz constar a
todos os devedores da laxa de escravos, imposto de lu-
jas, aeges e carrinhos, barcos do interior, e segunda de-
clina de ino mona, que inda espera at o lim do cr-
rente mez o recebimeiito de seus dbitos'naquella me-
sa : e que no mez futuro remetiera parajuizo a rrlacao
dos que dcixarem de pagar, afiui de seren judicialmen-
te rxrnitados, sondo antes dlsso a mesnia publicada pe-
las folhas destacidade, para que nao alleguem igooran-
Recebedoria, 8 de marco de 1846.
No impedimento do administrador,
Pitanilo l'ir tira de Olivara.
D. Candida Rosa Me. Dermott da Costa
parlicipaaosSrs pais de familia que Ihe
confiaram a educarlo de suas meninas,
que no dia 8 de fevereiro lerminaram 8
ferias em seu collegio : e como ainda se
n.Vi tenliam i presen lado algu mas de suas
alumnas, em consequenaia da festa, ru-
ga cncarecidameiido a estes Srs. hajam
de as mandar, alim de aproveitarem o
precioso lempo que corre. De novo par-
ticipa s pessoas que ignoram a existen-
cia deste estabelecimento, que no dia 1
dejunlio do anuo prximo passado abri
urna casa de educarn para meninas,
na na Bella, n. 37, segundo andar, on-
de ensina, alm de primeiras leltras, os
.seguinteseatudos: mstruccSo religiosa,
piano, cantoria, dansa, bordar, inglez,
e francez : recebe pensionistas e mcias-
pensionistas, porpreco muito commodo.
19008
ai
Jos Luiz de Souza, estabelecido com padaria na
ra Dirrita, n. 40, faz selente aa respeitavel publicare
particularmente as pesssuas com quem tem transacedes,
Souza Ferreira, em consoquencia de ter apparecido por
vezes nome igumal ao do annunciante, como se v do
annuiicio no Diario-Suva de quarta-feira, 17 do cor-
rente.
O lilil. Sr. Dr. Antonio Joaquim de Albuquerqiie
Granja, juiz de direilo da comarca do Hrejo-de-Arela,
na Paialib.i, faca favor declarar por este Diario a casa
de sua inorada, para se ihe entregar urna carta vinda da
Parahiba para sea h-inSo'padre, do coronel Antonio Jos
Gurjo.
Troca-se, por una nrgrinha ou pardinha de al-
guma prenda, um moleque de 15 anuos, mui sadlo e
robustn,.muitobein criado, excellentecopelro, quecozi-
nha o ordinario o tem bous principios de alfaiale: em
Fra-de-Porlas, n. 14, 1.'andar.
- Joo Malheiis embarca parao Rio-dc-Janeilo o leu
escravo crioiilo.de nnme Cosme.
Aluga-se uin escravo mullo bom trabalhador de
padaria : quem o pretender dirija-se a boa-Vista, ra
do Piros, n. 23.
Aluga-se ou coinpra-sc una burra que deleite: a
tratar com Antonio Jos Gomos do Crrelo.
O Sr.Alexaudif Lopes Uibeiro 'faca obsequio dediri-
gir-sc a Boa-Vista, ra dos Pire*, n. 23.
-ODr. Jos Juaqiiim Jruiini.iiio de Moris Navarro
embarca paraos portos doSul a sua escrava de uaco d
nome Basilia.
~ Oll'crecc-se para ama de Icitc una mtilhcr parda,
moca, sadia e de muito boa conducta : quem a preten-
der procure-a iia ra das Trineheiras, sobrado, n. 16.
Arrenda-se o primeiro andar do sobrado da ra das
L'iraiigeiras, n. 14 : a tratar-se na ra de Moras n.
140.
Preclsa-sc alugar urna canoa que pegue em 300 ou
400'tijoros de alvenaria : na ra do Queimado loja n.
38.
~ Aluga-se urna casa torrea na ra Bella, com duas
salas, tres alcovas, cozlnha fra, .quintal e cacimba:
a tratar na ra do Collegio, n. 15, segundo andar.
Procisa-se de um honieni para feitor. eque enten-
da de plantacdea, preferlnde se estrangeiro de papeleta :
3uem quizer drija-sea riia das Laraogeiras, n. 29, casa
a afrif So.
Troeain-se duas iinageni, sendo una de S. Jos, e
odtra de Nosso Senhor Jesus-Cln isto ; ambas com suas
mangas e poanhas, e seus ornamentos de pruta, muito
perfoilas por serrn feitas no Porto: quem as pretender
procure na ra do Fogo, em casa do imaginario, ou an-
nuncie.
Aluga-se uina casa de tres andares com frente para
as ras do Amoi ini e Moed; 5. 1S a 'm*ar com Mase!
Luiz da Veiga, ou no ai uiazem do caes da Allandega,
o. 5.
Desamarrou-ie de trapiche do algodao nina canoa
de carreira inria aborta; tem pintado de verde o panei-
ro da proa e tem assentos de-roda com grade para por
os pos; por fra est pintada de preto e encarnado im n
numero na papa, por dentro, de 1846: quem a tlver a-
chado no souber onde se acha, poder avisar a Manuel
Luiz da Veiga, no armazem n. 5 do caes da Allandega,
que se Ihe ficar agradecido.
Urna pessoa com as habllitacos precisa*, se of-
ferece para fazer qualquer escripturaco com asselo c
presteza : quem de seu presumo se quizer utilisar di-
rija-sc a ra Direita u. 2, segundo andar.
D-se dlnheiro a juros sobre penhores : na ra
Nova n. 63.
O doutor Caaanova medico francs habilitado
perante a academia de medicina da habla, ollera e o jen
pi estimo aos habitantes desta cidade a provincia, po-
dendojer procurado a qualquer hora sin sua casa na
i ua Nova n. 7 primeiro andar! e recelta gratutauon
te aos pobres das 7 as 9 horas da manhaa.
Preclsa-se de urna amanara urna casa de pequea
familia: na ra Nova, n. 7, primeiro andar.
Aluga-se um ptimo arma
zem para carne do Gear, sito na'
ra da Piala com boas comuiodidades pelo precude
10^000 rs. ; traspassanao-se as chaves, tem e annuncian-
te de receber SH/OO rs. pelos utensilios etc.; mas
prompto est a conceder um prazo para ser pago : quem
o pretender dirija-sc aoescriptorio da ra Direita, so-
brado n. 29.
Aluga-se uina ecxellcjite casa de 3 andares com
um ptimo armazem sita na ra do Vigarlo n. 18 : a
tratar na ra do Crespo, loja n. 16.
Preclsa-se de um amassador que seja bom ; paga-
se bom ordenado : no pateo da S.-Cruz n. 6.
No dia 13 docorrcnln furtaram do sitio da estrada
do Pombal um pouco de roupa, sendo 2l camisas de
hoinem 10 de mulhcr 6 travessiros de babados 6
lencos inteiro-, dous ditos partidos, 3 coeiros de me-
nino ,-2 vestidos pequeos 2 toalhas lamboiii peque-
as 3 ditas com babados 2ceroulas 1 lencol peque-
no 1 calca branca 3 ditas de brini ; a maior parte
desta roupa est marcada com as lettras J. J. L.: pede-se
a quem descobrir ou que der noticia participe no
mesmo sitio que ser recompensado.
Precisa-se de um caixeirnque telina praticade ne-
gocio : na ra Nova loja de ferragens n. 25 se dir
quem precisa.
g AlteKcao! |
j Ninguem contrate com Antonio )j
Cjj Manuel Per oir Vianna, marido da jjj
jg abaixo assignada, sobre as herancas Ctfl
deixadas por (allecimento de seus $
j pais, Fernando Jos Pereira e Ma- S
na do Resgate, moradores que fo- (S
9$ ram na villa de Vianna, do reino de S
9, Portugal, visto que, cnsistindo di-
tas herancas em bens de raz, n3o ^
W podem ser alheadas sem antorga '
|S da mesma abaixo assignada. Heci- :
j fe, 16 de marco de i84Ttf^
Florencia Pereira aa Cunhw \
Antonia Mario de Barros, subdita brasileira, rrti-
ra-se para fra do Imperio .levando cm sua companhia
dous lillios de menor idade. .
Altenco !
Veslem-seanjos ricamente ornados do melhor gosto
possvel, porpreco muito commodo.' na ra do Ca-
bug n. 9 primeiro andar;
Preclsa-se alugar una prota captiva para andar
com meninos : na ra da Madre-dc-Deos, n. 4 escrip
torio de Jobnslon l'aler t C-
Precisa-te de uina mulhcr para cozliihar e, tratar
de doente c que tenlia algum conliecimepto do iiirsino
trato isto he de portas para dentro i ua ruada Sen-
zalla-Velha, n.50, priuiolrrnndar. *.
Jos Uibeiro Horbosa embarca para o Itio-Se-Tanci-
ro, levando em sua companhia uina sua escrava parda,
do nome Paula.. -
__Joo Uphcalves Lucas Lisboa embarca pa#tro'Klo-
do-Janeiro o seu escravo crioulo, de nome Benedicto.
Aluga-se uiua^isa terrea na ra do Padre-Horian-
no n. 41 : a tratar na ra dus Crines, n. II.
--No Atcrro-da-lloa-Vista, n. 1, primeiro andar,
preclsa-se d un pretoWzinliciro, oudeum moleque la-
dino pngando-sc inensnlmrute.
= D-sclBnheiro a premio sobre penhore? de ouro e
pratl hypolhcca em casas terreas ou boas firmas :
na ra ntreita do Rozarlo n. 30, segundo andar.
----Adverte-so ao publico que Antojo Donihigufs
Pinto nao pode vender a errarla do MoWiro porque
est ella embargada e dada a deposito per execucao de
Manoel Pacheco de Queiroga ; e quem a comprar sera
porque he valentc e desoja ter questes, e nao porque
ignora o litigio que lia sobre a dita serrarla; o que lie
as saz notorio.
ra ra de S.-Tbereza n. 23 ,recebem-se meninas
forra ou escravUpara apreiideoiu a ler.^screver, bor-
dar marcar do tinha e seda lavarinto e cosi
Na ra Pella, n. >7, cose-sc lava e e engoinnu-
se com perfeico.
RIO-FORMOSO, UNA F. SER1NIEH.
O abaixo assignado previne ao respeitavel publico e
tormente aos Srs. do Rio-Fornioso Una e heiinhaem
que nao coiiiprem e nem fafo negocio com Jos Luiz*
Sousa acerca dos 3 soguintes escravos : Francisco, de 20
anuos pouco mais ou menos ; Mauricio, cab nba ; e o
moleque Luiz : o primeiro, com 5 anuos, e o segundo,
de 4 pouco mais ou menos os quaes l'oram hypolhcra-
dosao annunciante, em Macei, por dinlioiro emprestado
ao dito Jos Luiz r ltimamente penliorados o deposi-
tados parasciem arrematados ; mas que, no ultimo da
de pregas o mesmo Jos Luiz de Sousa oi loubou do
deposito e a noite fugio rom elle cm una barcara para
o Hio-1'orinoso e com elles all se acha occulto
/.un Catibo de tuimo.
Precisa-se de urna ama de leite : na ra do Hospicio,
n. 4.
ME
MUTILADOiL


s
__ Os abaixo assignados, credores de
Fernando Je Lucca, avisara ao publico,
micelios se eham encarregados, pelos
creilores do mcsmo, de tralar da liquida-
do da casa do dito Lucca; e pelo presente
fazem certo aos credores que nao assisti-
ram reuniao, para no prazo de seis dias
dadata deste aprescntarem suas contas pa-
ra serem attendidas no rateio: c se n5o
o fizerem, elle se proceder,ficando os di-
los credores sem direito ao mesmo. Ue-
cife, 17 de marco de 18^7. J. Keller
Se C. Rothe &, Bjdottlac. F. Ro-
a CII.HAR NO PASSEIO.
fk'fguein,(Vegueres, cedlnho.ao quehebom; se nao,a-
nliani-se soi veles a 200 rs. o copo a dlnheiro a vista
nela medid* velh na casa do buhar, qua-i dclrontc do
chafarhv do Passelo; tambem se mandan, levar aquel-
lu nesjoas que os quiserem tomar, gozando do fresco
nos bancos do mesmo Passelo, con tanto que em troco
venham o200rs. ,
A.lugain-se as seguintes casas: os 2 terceiros an-
dares dos sobrados do Aterro-da-Boa-Vista todos ar-
ralados de novo com sotao e cavallarice por 250/
i s annuaes ; os doys andares do sobradinho do pateo da
S -Croa, n. 14, todos pintados e arranjados de novo, por
'sOOO rs mensaes ; duas grandes casas terreas com
ounlal .cacimba e mals commodos para grande fami-
lia na ra Formosa, ns. 2e7, por 200/000 rs. annuaes;
duas ditas com iguaes commodos na ra da Soledade,
ns 29 e 31, por i2/000rs. mensaes-, urna mei'agoa na
mesma ra n. 37 poV 5/ rs. niensac : quem as pre-
tender dirija-sc ao escriptorlo de F. A. de Oltvelra t Fi-
Ihos, na ra da Aurora, n. S6\
Aolncina de encadernacao que o padre F. C. de
Leinos e Silva dirjje na ra de S.-Fiancisco, an-
tigamenle Mundo-Novo, n 66, acha-te prvida
de todo o necessarlo para o bom dejempenho de
rtualnuer obra de encadernacao.por mais rica que seja :
assim como lem e apiompta quaesquer emblemas ap-
propriados as inesmas obras.
Aviso importante.
Chegou da Europa prximamente
um hbil oicial de entalhador e dese-
nbisla: quem pretender o sen trabalbo,
(o qual he perito e hbil) dirija-se a ra
da Cadeia de S.-Antonio, na tenda de
marceneiro de Thomas Purcell. Lem-
bra-se que tambera a sua oceupacao he
de fajer altares, pulpitos e tudo que per-
tencer a sua arte, &c, &c.
Furtarara do sitio, onde raora S. r.
Jolinston* na Ponte-de-Ucha, de ^pa-
ra 15 do corrente, um vaso para flores,
do feitio de urna cornucopia, azul, com o
p domado, assente em pedia branca: ro-
ga-se a quem dito vaso seja offerecido, de
o levar ra da Senzalla-Nova n. 42>
onde recbela de gratifcariSoa quantiade
iosooo rs. A mesma se offerece a quem
descobrir o autor ou cumplice do referido
1(1111)0.
Novo estabeleciaiento, na ra
No a, n. 52, de Caiimonl,
fabricante degaz e de can-
dieiros de gaz.
HI'.II.- fabrica todos os candleiros em bronz.e, deinanei-
ra que tudo se acha de urna solidez mais supe loriaos
que.veeni da Europa c de todos os precos de 10/ a
70/rs dourados, piattadose.de todas as cores ; pOe
oj candleiros, lampadas e lustros vclhoseuiestado de o-
vos c tambem para ervirem para ga.
Ten um lindo soi lmenlo de relogioi de cima de mesa,
de brome dourado e de varios feltios c de goslo mu.lo
moderno por preco limito coiiiniodo.
Acha-sc fabricaudo um completo ortimento de uten-
silios de Igreja tudo en. bronze dourado e prateado ,
por precoto em conla como se fossem de madeira ; os
quaesioosseguintcs: castlcaea crucilUos navetas,
turibulo! lampadas e caldeirinhas para agoa bcnla,
tudo de brome dourado prateado e da manelra e co-
res ouc qulierein .
Fai toda a qualidade de dourado e prateado em mc-
Comprji toda a qualidade de metal quebrado, por bons
^Dou'r'aepralela todas as qualidades de ornamentos
militares em metal. ,
Concerta todo equalquer objecto de metal quebrado !
e de boje em diante acharao seinpre gas prompto e de
primeira qualidade a 320 rs. a garrafa.
O fabricante aflanca tudo quaulo elle fabricar, c se
reibonsabillsa por todas as suas obras assim como
promettcd'ora em vnnle apromptar todas fncoinmtn-
das com brcvldade por se adiar ja reslabelecldo de
sui sade.
Antonio Jos dos Santos Braga, mo
radorna ruado Crespo, n. ai, *faz saber
que, emvii lude da retirada de sen sogro
Jos Mariada Cos e l'aiya- para a pro-
vincia do ifio-Grande-do-Sul, tratar de
sua sai'ide, se acha autorisado para rece-
berqualquer quantia de que ao mesmo se-
nbor seu sogio sejam devedorr.s.
Tresse, fabricante de orgos e
realejos, no Aterro*da-Boa-Vis
ta, n. ti,
sv,s no public que elle contina a fabricar orgnoi
nara relade lodosos tamar.lios.com trombeta; rcale-
|os com tambor, campainha, contendo quadrilhai para
{(anca: as pessoas que o honrarein em viiila-lo acharao
(entrecuta, "brasj pro.nplas) tres orgaoi para gre-
a on outro qualquer lugar que sem duvida nao ten
aparecido aqq.n a do, finas. a *fi>';,^*
reaTeio por fa ta de organista, ou por falta de saber loca-
o: emo se loa con, a\havc, como se ta..rea lejo
obtendo a mesma na, contendo no, cjllidi ntaw,
ou qualquer msica de igreja, tudo reunido na
obra; dito orgSo-orlc-piano : tambe... c''',a "f^'10!
instrumento.? poe marchas novas, concela Pno e
quaesquer instrumentos de msica, e compra realejo!
Ja servidos.
c "T. rfolvi,loa mesa regedora da Innandado do
sennor iioin Jcsui dos Passo, do Recife mostrar ao,
neis, em solemne procisso, a imagen do mesmo Se-
nbor, no da 19 do corrente, e como para um acto de
tanta devocao muito concorre que as ruai, por onde ella
tem de tramitar, eslejam iirapas e decentes; espera a
i mesa que os moradores das ras abaixo mencio-
nadas a liso se prestem de boa vontade, visto ser para
o brilbantlsmodeum acto da nn,a nt rrllaiao. As
ras sao as seguintei: boje 18 do corrente a noite,
pela ra da Cadeia do Collegio, travesa e ra estrella do
Rozarlo, e largo do Carino: e no da 19, pe comboa do
Carino, ra das Flores, Aterro e Largo da Hoa-rVista; de
voita para o Recife, pela ra Nova, Cabug, Crespo, *a-
deia do Recife, Cruz, travessa do Bomleus, ra do,
Tanoeiroi, e da do Trapiche igreja.
S. H. T.
Theatro de Apollo.
O prlmelro secretarlo da direccao avisa aos Sn. io-
dos que se acha marcada a recita para o dia 20 do cor-
rente, e que, portanto, queiram mandar boje das 2 ho-
ras em diante receberntoeus bilbetes em ea do the-
soureiro, o Sr. Manoel Concalve da Cruz; e na ineima
occaslao lalisfazerein a mensalidade do corrente mez.
Igualmente queiram enviar sua, propostas para convi-
dados em carta fechada, incluindo os bllhetes ao mes-
mo primeiro secretario, na pra9a do Commercio, n. 15.
Awhia-ie ao Sr. Saturnino Crrela que vou mande
lomar conla de seus traste,, (andaque de pouco presu-
mo; que deixou ha mals de 5 mezes na casa em que ino-
rara fechada com um cordel, na travessa, ou becco de
Antonio-Grande da ra Imperial; muito embora nao pos-
sa pagar ludo o que deve de aiuguel da mesma casa : e
islo no espaco de dito dias, depoii do qual nao responde
o propietario da mesma casa por taes cacareos.
Roga-se aosSrs, Manoel Joaqui.n dos Santos, An-
tonio Guilherme de Araujo c Dlonlzio Elario Lopes,
queiram por este Diaria annunciar as suas moradas, para
se Iratar do negocios que ibes diicm rcapeito.
- Arrenda-se um silio no Rarbalho com autllciente
casa estribarla para dous cavallos algmas arvores
que daofructo, ptimas trra, de multa produccao c
que he muito peno do rio : a tratar na ra do Qucima-
do loja n. 38.
D-se di nheiro a juros sobre penhorrs de nuro e
praia : na ra larga do Rosario, ao p dos Quarteis ,
ns. 6 e II, se dir quem d. Ka mesma casa vendem-se
as seguintes obras de piala do Porto : una leiteira, um
assucareiro um bule urna cafeteira, urna tigella an-
da nova e mullo rica, com 1,400 otavas.
acs itf
re- A
Compras.
Compram-se escravos de ambo, o, sexos com
oilicios ou sem elle, sendo mocos e de boa, figuras .
para engenho distante da prava ; pagam-sebem : ua ra
Nova, n. 53.
Compra-se u.n ea val lo novo de tamanho regular e
de bonita figura aluda mesma que eneja magro com
tanto que sirva para pagem : na ra Nova, n. 53.
Compra-se, na ra da Cruz, n.60, urna negrlnha
de 12 a 14 annos c que tenha principio de costura ; um
preto bom cotinheiro, que nao tenha mais de 26 an-
nos.
Comprain-se, para urna encommenda, escravos de
ambos os sexos, de 12 a 30 annos : na ra larga do Ro-
zarlo venda da esquina n. 39.
-- Ccmpram-se escrivos mo
eos sem vicios nem achaques, com
officios de pedreito e carpina; e
tambem sem habilidades, comida-
de de 14 a jV8 annos. Na ra Di-
reita, Sobrado, n. 29.
- Compra-se um selli.n de mola usado nao es-
tando roto : na ra da Cruz, n. 43.
Compram-se 1,000 a2,000 telha, usadas em bom es-
tado, e 3,000 a 4,000 lijlos de tapatuento, tambem usa-
dos: na ra dacnsalla-Nova, n. 7.
Compram-se dous quartios que estejara capases de
fazer qualquervlagem: quem tivcr.queira leva-Ios a ra
do Trapiche-Novo, casa n. 8, de Henry Forster & C.
Compra.n-se, para urna encommenda.escravoscom
habilidades ou mesmo sem ellas tendo boas figuras;
assim como moleques 8t20annos: na ra Nova, loja de
ferragens, n. 16.
Compram-se moedasd'ouro de 6/400: na ra Direi-
ta, sobrado n. 29.
Anda se contina a comprar cobras de viado
vivas para remedio : na praca da Bou-Vista, n. 32,
segundo andar.
Vendas.
<= Vendem-se o seguinte! livros em fraucez : Rngron,
cdigo do commercio; Ricardo economia poltica ;
Pstelo ; Dostnes philosophla de ecoi.qmia poltica;
Pardessus, direito commcrcial; Kluber, direito das gen-
te, ; Vatel dito dilo ; Sulunals, dito ditoe economia
poltica ; obras de Filengiere ; dita, de Fritot; Fritot,
experiencia de direito : na praca da Independencia, li
vrara, ns. 6 e 8.
Urna nova pechincha, na loja
do nicho !
Na esquina do Livra.ncuto loja do nicho, vendem-
se cortes de cambala lisa rxa de seda a 3/000 n.
Vende-ie ulna armacao de loja de faiendas na ra
do Collegio: a tratar co.n Manoel Rodrigues Pinto, ua
mesma ran. 23.
CHEGUF.M AO BARATO!
Vendem-se casaos de pombos grandes,muito bonitos e
excedentes batedores : na ra da Florentina n. 16.
Vcnde-se urna preta de meia idade, propria para o
campo ou para vender na ra tambem lava de var-
rclla multo sadia ; eude-se por necessldadc : na pra-
ca da Independencia livraria n. 6 e 8, se dir quem
vende.
"Vcnde-se urna yenda com poucos fundos a prazo,
ou a dlnheiro com algum analimento, situada e.n urna
grande casa para morar familia a qual tem um peque-
no sillo com diversas frueteiras e um grande parrci-
ral j com uvas : ua ra de S.-Rita, n. 85.
Vende-se urna caixa grande do Porto boa para re-
finacao ou deposito de bolacha : na ra de S.-Amaro-
Novo casa terrea n. 20.
Cheguem, freguezes, a comprar o
que reluz : velas de carnauba, que dao
boa luz, por preco mui commodo, de 9
em libra, C, 8 e 7. Vendem-se na ra
do Mundo-Novo, u. 17.
Vendem-e os mais modernos cortes de casia-chita,,
por preco coinmodo : naruadoCreipo.n. 16, segunda
__Vendem-se cinco eicrava de 18 a 25 annoi, todas
com as habilidades que sao precisas para urna casa de fa-
milia urna das quaes he boa costureira e engo.ninadei-
ra, e veade-se para fdra da provincia ; um lindo mo-
lequede lO a lannos; um mulato de 18 aSO annos, de
elegante figura; um moleque de 18 a 20 anno!, bem ro-
busto : no pateo da matriz de Santo-Antonio, !Obrado
n 4.
Vendem-e eourlnhos de cabra-cortidos e meios de
sola : na ra dos Tanoeiros armaicm u. 1.
Ainda resta urna porcSo de fazendas pretas
jH propria, para a presente Q'iaresma as quac
E teem sido urna pechincha por seren do, pre-
J 90, seguintes : pannos finos preto, a 4/500, 5/
^ ca a2jf rs. e mullo lino, a 4(1 rs.; merino de
SI* duas larguras, a 2/rs. ; alpaca, a 900 rs. c inul-
to fina a 1/280 rs. ; prlncrza muito lina a 900
rs.; sarja hespahhola a 2/240 rs. e muito su-
perior a 2^500 rs. ; bicos de seda de todas as ,?
larguras a 100, 160,200,320, 40C. 1/000 c 1/500 2g
u e luuilu largos, a 2/, ">'e '.\;juu rs. v^p
Diccionario portuguez, de Cons-
tancio, teiceira edigo,
de boa impressao em excellente papel e com solida en-
cadernacao : vendem-se na livraria da equina' do Col-
legio.
Vendem-se 3 lindos moleques de 14 a 16 anno, ;
un dilo de 7 annos ; um pardo de 18 anuos, ptimo para
pagem e que he bastante diligente para mitro qual-
quer servico; u.u mulatinhode II anrtos proprio para
aprender qualquer ofilcio ; 3 pretas de 20 24 annos,
com habilidades, tendo una della, bom leile e urna
cria de um anr.o ; urna preta de idade por200/rs.: na
ruado Collegio, n. 3, segundo andar, se dir quem
vende.
j_ Vendem-,c courinhos miudos ; sola ; charutos de
regala non-plus-ultra ; afianca-se a boa qualidade ;
iiuicabriuhade muito bonita figura e espeito; cera de
carnauba e bahuszinhos: na ra da Cruz.no Recife,
n. 24.
As verdadeiras navalhas
inglezas
para barba, e do melbor' autor, vendem-
se na rua Nova, n. 6, loja de Maya Ra-
mos & C.
Vende-se urna porcao de msicas :
na rua da Cadeia-Velba, n. 19.
- He verdade que na rua Nova,
loja n. 8, o Amaral est vendendo
sapatoi francezes de marroquim
e cordovo, para senhoras, a 880
rs. o par: a elles, freguezes, antes
que se acabem! pois que por se-
melhante prego nao cuslaro nim-
io a vender-se.
Vende-se um escravo de 20 annos bom coiinheiro
e bolieiro ; urna parda com duas filhas urna de 0 an-
nos e a outra de 4 a qual cose, engonuna, faz renda
he boa tecedeira de panno de algodao e faz redes ; 4
escravas boa, para todo o trabalbo ; una dila boa
quitandeira e que faz bolinhos c pao-de-lo de todas a,
qualidade, ; una mulatinha de 14 annos com bon,
principios de habilidades : na rua do Crespo, n. 10, pri-
meiro andar.
Va rua da Cadeia-Vclha, n.
29, loja de J. O. Elsler,
vende-se vinbo do Porto de diversas
qualidades ; dito da Madeira ; dilo de
Sheiry ; dito deBordeaux ; dito Cliateati
la Rose; dito S.-Ju.lien, dito do l\bei-
no ; ditodo Rbeine-mousseux ; dilo Tee
rife ; dito de Buccllas ; dito de Carcavel-
los ; dito de Lisboa ; champanba sellery ;
dito marca cometa ; ago'ardente de Fran
ca;cherry cordial ; marrasquino ; gene-
lira de Ilollanda ; ponche fino da Mus-
sa ; cha preto ; dito hysson e perola ; bis-
couto fino de Hamburgo, em latas ; vid os
de conservas de verduras ; charutos rega-
la finissimos.da Babia ; velas de composi-
L-ffo ; latas de carnes e verduras em con-
servas. Adverte-se que tudo be da melbor
qualidade e por precos rasoaveis.
INTERF.SSF. ERAI..
Atiba de chegar a eila cidade a importantissiina obra
Intitulad Observacde,sobre o commercio do assucar
a qual traU da culturada canna e fabrico dos seus pro-
sudos, co.nposta pelo ImlgneUr.Ceorge Eduardo Fair-
banks. Esta obra he de utilidade sumina para os Su.
de engenho. fazendelro3 e todas as mal, pessoas inte-
resadas neste importante ramo de industria, e para
tornar mais convincente esta verdade basta considerar
,e que o seu autor foi ltimamente co.ninftsionado pela
astemblea provincial da Babia a viajar pelas ludias Oc-
cidentaei, aflu de indagar, observar e colher todo, o,
mrlhorameiilo, que teem bavldo na cultura da can.ia e
fabrico do assucar, e de conseguir-se toda a ulilidaile
em um dosprinclpaes ramos dcriqucia que mais pode
assegurar a prosperidade deste imperio.
Vende-se na loja de J. fe*. Ayres, rua d l.adeia-do-
Reclfe, e na livraria da esquina do Collegio.
No Aterro-da-Boa-Vista, loja no-
va n 24, vende-se
superior sarja preta hespanhola a2/J00. WW c 3/rs.
ocovado; superior casimira preta a 3J200rs. o covar
do ; pannos preto*; merino, ; alpaca! por multo bara-
to preco ; casimira escarate, para fazer capa, do
.Sacramento ; lenco, de seda de cores para grvala, a
2/ rs.; dito, preto,, f 1/, 2/, 4/ett/ r,. de gorgurao;
dito, branco, de ca.nbraia con. bico e e.n elle para
.nao do senhora ; cambralaa lilas muito finas para a-
zer lencos para cabeca de senhora, c outra, faienda,
barata,, como sejam : chitas pretas com llura, aziies ,
alBOrs ; dita, pretal achamalotadas fingindo seda la-
vrada a 200 rs. o covado; dila, de edres escura, a 120,
160 200e240 rl. ; murullna, de cre. a 240 rs. o co-
vado; esla fazenda he muito bonita, pois llhge seda) as-
sim como melai prela, final, para senhora c para pa-
dre! a 240 r. o par.
Vende-se ou troca-ie um cavallo grande pe-
drez muito bom esquipador por um pequeo, preto
ou castanho, que, sendo tambem bom nao se duvida
voltar ate 100^000 rs.: na rua dos Quarteis n 6 e 11
acougue de JoSo Uubos.
-Vende-se muito boa sarja pre-
ta hespanhla; setim preto macau,
superior; dito mais ordinario; los
pretos de linho, muito bons e de
differenes tarr,ar.hos; luvas pre-
tas de seda, compridas e curtas ;
meias de seda preta, de differen-
tes qualidades ; burzegutns para
senhoras; sapatos de lustro, cor-
dovo e marroquins, para ditas /
ricas mantas de seda escocezas ;
ditas de setim; chales de seda de
differenes qualidades; sedas pa-
ra vestidos, de todas as qualida*
das; cambraii de listas para ves-
tidos; chapeos de sol de furta-c~
res, para homem e senhora; eoiu
tras umitas fazendas por precos
mais commodos que em qualquer
parte : na esquinado Cabug, jun-
to a botica
Marques.
do Sr. Joo Moreira
J9pp
Vendem-se los de llnho pretos bordados
de seda, muito superiores ; sarja de seda
hcpanhola legitima ; alpaca preta muito
lustrosa c fina ; ricos corte, de collete de
setim preto adamascado; merino preto mul-
to fino ; casimira franccia elstica e sem
sli pello ; dita ingleza muito superior ; cortes
" de calca de meia casimira a 3^500; panno
preto e de cores,de todas as qualidades, as-
sim como um completo sortiinento de fa-
iendas : tudo por preco mais em conla do
que em outra qualquer parte : na nova lo-
ja de Jos Moreira Lopes & C, na rua do
i inclinado, na casa amarella, n. 29.
k3
__Vendem-se cento e quarenta pal-
mos de terreno, em Santo-Amaro, na tra-
vessa do Lima para o Veigas, todo mura-
do, com assenlos em respaldos para um so-
brado, eom 3o palmos de frente e 100 de
fundo na esquina do mesmo terreno, com
algumas madeiras, como travs, portas,
caixilhos, &c, a dinheiroou a prazo:
a tratar na rua Nova, n. 3, com Antonio
Ferreira Lima.
Cheguem, cheguem depressa ao
antigo barateiro para verem as
novas pechinchasque elle (em,
antes que se acabem ; e desenganem-
se que elles as torra a troco de pouco
dinheiro.
Cntico barateiro eil vendendo a troco de muito
dinheiro na sua nova loja de uiiudeza, da
roa do Cogio ,"n. 9: couro de lustro, a 1/000 rs. a pel-
le ; papel de peso ingle de primeira jtorte ,
a cinco
patacas e niela a resma c meia" dita a 0 rs.; dito al-
maco a 200 rs. a resma c meia dita a i/WO rs.; di-
to proprio para fogueteiro ou embrulho de fazeuJai ,
a IMO r,. a resma ; pentes de tartaruga para prender
cabello a 2O00 rs. cada um ; finissimoi bicos pretos
de todas as larguras ; dilo de fio de retroz muito fino ;
fitas de velludo preto de todas as larguras ; dita as-
selinada propria para cabecao ; luvas de seda pretas
compridas, para senhora ; ditas de pellica branca .para
senhora a 480 rs. o par para acabar Isto he applica-
do pelo barateiro as senhoras do hoin lom i luva, de
pellica branca, para bo.nen., aROOrs. ; ditas pretas
480 rs. ; ditas de seda de cores, nara meninas, >iWi rs.
o par ; agulha, franceza,. a 280 rs. a caixinha ; tesou-
ra's fina, com toque de ferruge.n a .80 e 240 rs. cada
una ; caivete, finos con. toque de ferrugem a 180 e
240 i*, cada um ; navalhas finas com fcnugein a.O
M. o estojo de duas navalhas ; carteiras a t60 ra. cada
urna fftas lavradas bem encorpadas propria, para
cinterodemeninas; luva, de al.odo **
cores para homem e senhora a 320 rs. o par oh que
bellos brincos preto* que tem o bwteira,prapHoi pa-
ra a Quaresma chrgados pelo ultimo > *!*
que sao os que mals alli se usam; pelles de marroqlm,
a 1/200 rs. cada urna.
Na rua Nova, n. 8, loja do A-
inaral,
vendem-sc larja preta hespanhla; ricos reo* praWM
nautas chale, de eda ; sedal preus e lavradas. pai
cstdos; chapeo, preto, frai.ce/.e, para homem; Itturze-
juina espatos de lustro para senhora,; meia! de seda
preta* e braucas, para dita,; c outras multas >
5e gofio : tudo el.egado pelo ullm.o nav.c, france, Ad-
verte-se ao, compradores que tudo se vndela por pre-
go! muito commodos.
Vende se, por 500000 rs.,
um piano horizontal, ingle*, em meio uso,
e com muito boas vozes : na rua do Cres-
po, loja n. i a, a fallar com Jos Joaquim
da Silva Maya.
~ V mil c qualrocento,, faltando o seu competente peio:
cm casa de James Ryder 8c C, na rua da tadeia do Recife.
n. 40.
Vende-se urna corrente moderna,
para senhora, com 3g oitavas e meia de
nuro de lci, e sem feitio : a fallar na pra-
ca da Independencia, loja de livros, ns.
6 e 8, com o caixeiro da mesma.
Vendcin-sc, ou alugam-ie duas canoas decarreira,
bem construidas de an.arello ; tambem se vende ou.
troca-ae por outro mal pequeo um oratorio ou ianc-
luario de mogno polido obra muito bem rlCa e de
, muito bom gosto feila no Porto : en Fdra-de-PortA! ,
| rua do Pilar, n. i45.
iH


i

M
Un Ioja nova n. 4, do baratei-
ro, ao p do arco de S.-
Antonio, vcnde-se :
Primor e bom gosto para vestido o i ovado a /320
Maulas de cambraia lavradas de soda, a 5/000
Hijeados francezes, o corado a...... /240
/34o
1/605
Ditos largos, a
Luvas pretas de seda, com dedos a .
Corle I? f-f-ic de U a, Ja ,,i.a uciu, a .
Ditos di- seda c de setlin lavrado a franceza ,
gostuasseiado, a.........7/000
Chales de laa c seda gosto leo, a 6/400 c 7/000
GambriOes para calcas fingindo casimira lis-
trad, o corte a...... 1/280
Casimira preta superfina, o covado a ... 3/000
Chales de seda de ricos lavrores, de 15/ a 25/000
Do-se amostras sobre penhores.
= Vcndero-te inoendas de ferro para engenhos de as-
suear, para vapor, agoa c bestas, de diversos tamanhos,
pur preco coinmc-do c igualmente talsas de ferro coado
e batido, de todos os|tanianhos: napraca do Corpo-San-
to, n. 11, em casa de Me. (.al mon t & Coinpanhia, ou na
ra de Apello, aruiazcm. n. 6.
Vcnde-se, uo primeiro andar do sobrado n. 3 da ra
do Atcrro-da-Boa-Vista, una arroba de priissiatode po-
tassa (ajanoferruro de jiolamii).
No Alerro-da-Iioa-Visla, de-
fronle da calmita
adinliciro a vista, est o barateiro torrando por todo o
dlnheiro n scguinlc : sapa tos francezes, de -marroquim
e deduraque de todas as cores, para senhora, a 800 rs. ;
ditos de setim a 7/000 rs. ; ditos para meninas ; botins
de niarroquim c sapatos de clchele para meninos por
lodo o preco ; sapates ingle/es para hoinem ; ditos
fraucetes de" lustro de uuia e duas palas ditos de
entrada baixa ; ditos de marroquim e tapete para ho-
inem ; bonetes de palha, a 120 rs. ; pclles de couro de
lustro, multo superior qualidade ; cortes de coetes de
seda de diversas cores, por preco coimnodo.
O BARATEIRO.
Loja novan. 4, de Ricardo L Compankia ao p do arco
de S.-Antonio, na ra de Crtipo.
I'.ste rsi ibelecimento abrio-te hontem e como esteja
sonido de fazendas todas novas em gosto, qualidade e
/ proprias desta praca offerecem-se a conslderaco
dosfreguezes os precos de alguma* dcllas inais conlie-
cidas. Adverte-se que os precos de todas as inais que
existein maravillosamente sortidas ueste stabeleci-
mento sao porque devem ser mls commodos do que em
outra qualqurr parte em rasaode seren compradas a
dinheiro novas e fresquinhas com sejam : lencos de
seda superiores a 1/440 rs. ; ditos niuiln finos da In-
dia, a 2/240 rs. ; brins de puro linho c de ricos padrdes,
a 1/000 rs. a vara ; cortes de collete de fustao de ricos
lavrores a 1/O00 rs ; briin brauco de linho a 800 rs.
a vara; dito francez estampado, tale anal a casimira
francea e do mais superior linho a 2/000 rs. a vara ;
unes de colletes de setiin lavrado de ricos padres ,
a_5/000rs. ; ditos de lia c seda a 1/000 rs. ; niadano-
lao, de 100 at 280 rs. a vara, boa fasenda, c em peca de
3/560 at 5/500 rs. superior fazenda ; cortes de catas
fingindo chal que em goslo ievam vantagem a todas as
sedas pois sao una maravilha de estampado e superior
cambraia a 5/000 rs. ; pannos linos de todas as'cres ,
francezes c inglcies c de todos os precos ,'novos e eii
folha ; sortimento de chitas novas c finas ; de chales de
l.i.i eseda e de seda ludo novo em gosto e padies ;
sarjas e setins lisos de cores brancos e pretos de Ma-
cau superiores e de varias qualidades ; casimiras prc-
tase,elsticas superiores, de 3 a 4/rs. o covado; brins;
bramantes; bretanhasde linho; esguies ; mantas de
teda ; irlanda, sortimento novo em preco gosto c
aualidade ; luvas de algodao e de seda ; meias de algo-
.iii e de seda tanto pretas como brancas para ho-
lueni e senhora ; e outras mullas fa/.endas que seria
longo enumera-las.
O novo barateiro da loja nova,
ao pe* do arco de S.-An-
tonio, n, 4
avisa aorespeitavel publico que tem ricos pannos para
mesa, de casimira lina com vistas e passagens hist-
ricas a 25/000 rs. cada un ; ditos de laa e algodiio ,
cniu ricos desenhos a 4/5000 rs.; pannos linos de to-
das as cores e pie tu inulto superior de 4/000 at
10/000 rs., verde c cr de viuho de lindo panno, a
6/500 r>. dito azul para farda, de 4/a 6/000 rs. ; luvas ,
tanto de pellica como de seda e de algodao com borra-
cha p.u a hoincm c 'senhora. Do-se amostras sobre
pejihores.
Vendc-se uina canoa aberta grande que pega cirt
Uiaisdc inilheiro de lijlos de alvenaria ; duas ditas de
comluzir agoa, cm bom estado ; un dita meia aberta,
rectificada de novo propria para familia, ou carga pe-
auena ; ludo pur pceo cnmmdo : no amigo l'orto-
as-('.anoas a fallar com'Joao Estcvcs da Silva.
Na ra da Cadeia-Vcllia, n. loja de J. O Elslcr,
vende-sc un grande sortimento de pcllucia de seda at-
lim como todo o material para fabrico de chapeos.
Vende-sc por precisiio.uma preta que eiigomma
nuito bem czlnha o diario de urna casa e lava; da-
se multo cm coma : as Cinco-Poma*, n. 16.
Parcceni de seda.
Vendcm-se cuitas asselinadas pretas, francez.as,
Eroprias para luto, a 260 rs. o covado; pecas de
amburgo fino, a 3000 rs. nula urna; los pretos.
muito em conta : na ra do Qucimiulo, loja nova n.
11, de Raymundo Carlos Leilc.
Attencao.
Na ra Dlreita n. 60, loja de pintor e vldracciro.ha um
completo sortimento de vidros em porcao e a retalho;
ditos para espelho com muito bom 890 ; tintas de to-
das ai qualidades e oleo : ludo em porep c por piejos
coimnodo*.
Vende-so azeite lino de gerselim, para comer c
para luz : no deposito de azeile de carrapato na ra
Ua Senzalla-Velha, n. 110.
A 10 rs.acaiva.
i' alitos para lirar logo, de pti-
ma qualidade : vendem-se na au-
riga ra dos Quarteis, na (erceira
loja de miudezas, n. 20.
VELAS DE CERA DO RIO-DE-JANEIRO.
Vende-so completo sorlimento de urna a 16 e bo-
giasde 4,5 e6 ; no armaztun de Alvea Vianna ua
ra da Senzalla-Velha n. 110.
Vrnde-se ou troca-sc urna preta de nacao de 30
a 35 anuos, que cotinha, lava desah.-ioi- varrclla e hr
milito boa vendedelra de ra por um moieque tam-
ben! de nacao que tenha de 10 a 18 annos rollndo-
se b que se tratar: na ruado Aragao, n.fl.
= Vende-se urna casa'terrea de pedra c cal sita na
ra do Jogo-da-Bola em Olinda com dus salas, urna
adiante e outra atrs, duas aicovas quintal cercado de
fachina : na ra do Colleglo, n. U.
Vendem-se dragonas, chegadas ltimamente do
Rlo-de-Janeiro para offielaesde guarda nacional ; na
ra da Cadeia do Recife loja de miudezas, u. 0, de An-
tonio Lopes PcrciaVdc Mello.
l\5i ni- \\ nppcn
. m^ VS^T -*~*m *-s >. r J "CT a
loja n. 12, de Jos Joaquim
da Suva Maya,
vende-se superior sarja prela hespanhola ; nobreza
rxa muito superior e muilo propria para capas
doSr. dos l'assose outras irmanclniies; neos cortes
de seda para vestido de senhora ; meias de seda pre-
tos e brancas, asmis superiores que teem oppare-
cido, tanto para bomem como para senhora; luyas
de seda; chales de seda, muito modernos e de lin-
dos Eostos: cambraia de !inho; milito fina: lencos oe
cambraia de linho bordados, para senhora, dos mais
linos que ha por muito barato prego; csguiilo de
puro linho e muito fino; plalilhn de linho ; e outras
muitas fazendas que sero patentes aos comprado-
res e por barato prego.
Pannos pretos finos
e de cores, e novos na loja; verdadeiro sellin e lencos
de Macau; chapeos de sol, de seda/ casimira preta cls-
tica ; los pretos ; sarja hespanhola; e todo o sortimento
de fazendas (loas, proprias para a Quarcsma : na ra
do Queimado loja n. II, de llaymundo Carlos Leite.
Kua do Queimado, n. 31.
Na loja nova de Raymundo Carlos leite acha-sc um
completo sortimento de fazendas finas o mais em con-
ta posoivel; assiin como chapeos do Chili finus e or-
dinarios; o famoso panno de linho e as chitas asseli-
nadas pretas ; chales e mantas de seda; cortes de cha-
l, os mais modernos que ha ; merino e alpaca fina; o
verdadeiro brim de linho de llsiras, para dale as.
Gaz
Loja de Joo Chardon ,
Itrrro-da-Iloa-Visla, n.5.
Nesta loja acha-se um rico sortimento de LAMPEOES
PARA GAZ com seus compelemos vidros accendedo-
res e abafadores.
Estes eandieiros #> > meihores e
mais modernos queexistem hoje : rrcommendam-sc ao
publico, tanto pela segurauca c bom gosto de la boa
confeccao como pela boa qualidade da luz, economa e
asseio de seu servlco.
l\a llICSflia loja os consumidores sem-
prc acharao um deposito de GAZ,, de cujo se afianca a
qualidade, e cm porcao bastante para consumo.
Na ra das I.arangeiras n. 14, segundo andar ,
vende-se um moieque de 14 anuos com alguns princi-
pios de cotinha seni vicios neni achaques, e de bo-
nita figura.
AVISO
aos Srs.deciigciiho
Ka ra do Crespo, loja n. 12,
de Jos Joaquini da Silva
AI aya, vendeni-se
cobertores de algodiio, muito encorpados, proprios
parn escravos; bem como una Fazenda do linho a
mitagio de estopa, tortee propria para roupa de
escravos c saceos para assucar; tudo por prego mui-
to barato.
9 Na ra das Larangeiras, n. 14 segundo andar,
vende-se um molecote de elegante figura c bas-
tante preto ,' de 2J annos sem vicios tem o me-
nor achaque; um dito de bonita figura com rnelo
de ferreiro sem vicios nem achaques; um mulatinho
de 22 annos, de bonita figura, ptimo para pagem ,
por ser muilo activo e bom cnvallciro ; una mulatinha,
miniadas as habilidades, de bonita figura c multo
11109a ; dous pretos ptimos para o Uabalho de campo ,
por serem muito fortes ede boa figura;3 pretos,proprios
para o Irabalho de campo, por serem bastante fortes ; 2
ditas com algumas habilidades ; nina dita de elegante
figura sem habilidades, boa para carregar um tabo-
lelro com fazendas e mais alguns esclavos que a vista
dos compradores se mostrarao .
l\a rua do Crespo,
loja 11.1$, de Jos Joaquim
da Silva Maya ,
vendc-se alpaca preta a800rs o covado; dita muifb
lina preta e de cOres por barato prego; merino
preto, muito superior ; panno fino preto e de co-
res; casimiras elsticas, de duas larguras, para
calcas a 6*100 rs. o corte; velludo ; gorgurio de so-
da ; setim para collete; tudo por prego commodo ;
fustOes para colletes; e outras muitas fazendas.
tanto para caigas como para vestidos de senhora ;
tudo pelo barato.
Vendem-se dous sitios euma.
casa terrea nesta paca, lu-
do em chaos proprios :
os sitios sao perto desta pra$a; o primeiro com duas
casas de pedra e cal una das quaes tem solo turno,
estribarla para dous cavallos e outra para gado ambas
coiu bastantes commodos para grande familia com 5
viveiros dcpelxc, pasto para 8 a 10 vaccas de leite ,
multo boa baixa para melocs, nilaselas e. capjm, an-
imalmente coiu uiuitos ps de*coqucros, larangeiras e
outras fructeiras; este rende 400/000 rs. aunualmentc :
o segundo ao p do dilo, com casa de pedra e cal, luuitoi
ps de larangeiras e mitras fructeiras portao na estra-
da ; ambos os sitios teem boas cacimbas de agoa de be-
ber c esle rende 200/000 rs. : a casa terrea he sita no
balrro de S.-Antonio c rende l/OOO rs. meiisalmeiite.
Estes predios vendem-se juntos ou separados, epara is-
to trata-sc no Aterro-da-Boa-Visla u. 21.
Na loja n. 4, de. Ricardo ao p
do arco de 8.-Antonio,
proprios para mo de lenhora de lindissimo gosto, pe-
lo mdico preco de 640 a 1/280 rs. cada um ; chita de
cores fixas de ricos estampados a lf}0, i80, 200, 220 e
240 rs. o covado.
MIMO E PRIMOR!
NA RA DOCRESPO.LO-
JAN.ll, DE ANTONIO
LlZ_DOS SANTOS
Si UMfAMllA.
He incontestavel que
ciu manufactura de gosto
o MIMO E PRIMOR de' todas as sedas e aarjas pretas ,
brancas e de cores achainalotadas lavradas c lisas ,
Jue se annunciam sao merecedores da benigna prc-
erencia dos amadores do que be boiu : assiin se rc-
cnmmenda e conta-se que a vista da sua especialidade ,
n5o restar nada a desejar para possulr-sc com a com-
pra q meihor gosto e qualidade em colletes riqulssi-
inos e vestidos para senhora, que satisfacain o mais cus-
toso porcm .honesta c primoroso de seus adornos
quaresmaes.
Desenganai-vos, freguezes,
que Francisco Jos Percira Braga na rua do Crespo ,
loja de 3 portas n. 3, ao pe do arco de S.-Antonlp, tem
novas fazendas, e que as vende por todo o preco ;
cortes de casimiras milito clsticas pelo diminuto pre-
co de 2/800 rs. o covado; dita de cores a 900 rs. ; dita
de algodao, a 1800 rs. o corte ; merino multo superior,
a4/500 rs. o covado ; alpaca muito lustrosa a 1/i20 rs.
o covado.
AVISO
Assenhorasdo bom
gosto.
Na ruado Crespo, loja n. 12,
de Jos Joaquim da feilva
Haya,
ha um novo sortimento das ricas manas do lanzi-
nha e seda para senhora as mais modernas quo. se
usam na Europa e por isso so tornam recommen-
daveis as senhoras de bom gosto, bm como aquellas
que usam de economa, tanto pela boa qualidade e
ricos gostos, como pelo baralissimo prego de 5000 rs.
cada una ; ha igualmente um rico sortimento do
cortes de vestidos da rica fazenda denominada ba-
zullina. Esta fazenda he de cores escuras, bordada-
de listrasequadros os mais claros, de lindos dese-
nhos, cores lixas e bonitos tecidos e por isso muilo
proprios para o lempo de quaresma e de invern.
Na loja de Francisco Jos Perei
ra Braga, na rua do Crespo,
n. 3, ao pedo arco de S.-An.
tonio, vendem-se as se
guinles fazendas:
lencos de setim de cores, a 2/200 rs. cada um ; ditos
de cassa para grvalas a 440 rs. cada um ; ditos de di-
ta para algibeira a 320 rs. cada hu ; cortes de chali
de seda a 14/000 rs. cada um : mantas de setim para
senhora a 12/000 rs. ; pecinhas .de cambraia lisa a
3/000 rs.. cada una ; c alcen destas fazendas lia um rico
sorlimento de lazendas modernas, de que a vista se dir
o ultimo preco.
A i#440 rs.
Na loja nova n. 4, de Ricardo na rua Caespo ao p
do arco deS.-Antonio vendem-se cortes de cassa da
afamada fazenda pe'Ue-do-diabo padrocs novos toes
c quaes os da casimira franceza.
A 720 rs. cada um.
Na loja n. 4, de Ricardo na rua do Crespo, ao p do
arco de S -Antonio vendem-se leudos de seda para me-
ninos c meninas pelo mdico preco. de 720 rs. cada
um.
Vendem-se, na rua do Aragao, n. II por preco
commodo velas de carnauba de bonita luz c dura-
Uva compostas com azeite de coco. A ellas, fregueses.
Vendem-se travs de varias grossuras e compri-
nienlos e urna pin cao de calbros de boa grossura e
qualidade: no Pono -das-Canoas, no Recife tanque de
agoa.
"ccliinchas, fieguez'S na io-
ja de Francisco Jos Pcrei-
ra Braga, na ruado Cres-
po, n. 5, ao p do arco
de Santo-Antonio :
cortes de collete dos mais modernos que teem appare-
eido pelo diminuto preco de 2/100 rs. cada um ; risco-
dos francezes pala jaquela a 240 rs. o covado ; ditos
com fio ile seda imitando bom brim de listra para ves-
tido de senhora, pelo diminuto preco de 320 rs. o cova-
do ; lencos de seda de padres modernos, a 1/440 rs.
cadaiim ; dilos com franja, para pescoco de senhora,
a 1/000 rs. cada um ; chales de cambraia com' flores
as ponas, a l/0t0 rs. cada um.
Vende-se una preta crioula de 16 annos, sem mol
lestias e que cose borda, engomma, ensalma c en*
tendealguma cousa de cozinha : a tratar com o porleiro
de sua Kxc. Revercndissima.
Vendc-se chumbo de 111111119.10 muito bem sorti-
do, por preco comiiiodo : em casa de James Rydcd &
Coinpanhia na rua da Cadeia n. 46.
rua da Senzalla-Velha, n. 110, e em todos os lugare,
do costume, at hoje unnunejados.
Vidros para vidracas
em calas de cera p cbicos, vendem-se por preco"
commodo : na rua da Cruz n. 10, arma/.eiu de Kal-
kmann JtRosenmund.
Tinta verde de oleo ,
uiii pqueuas vende-se ui' pieyo coinmo o; na
rua da Cruz.n. 10, armaiem de Kalkmann 81 Roaenmund.
Vendem-se na rua da Cruz, *|
I n 23, branddes de cera, Jr
$ de urna das meihores fabri- ($
1 cas do Rio-de-Janeiro, e
% por preco commodo.
Na rua Nova n. 58 vendem-sc blcos brancos de
3 e 4 dedos de largura; alguma faienda anliga ; linha ;
relroz e outros objectos ; resina de cajneiro; sola e
couros de cabra ; calcado da trra para binen e se-
nhora, d.edill'ercntes tamanhos tanto de couro como
de marroquim ; abi'ilua ou parreira braba, para curar
molestias interiores ; e alguma madeira.
Ventle-se cervej branca, ihor que existe no mercado', fabricada
en Presin -.Pans; na rua do Trapiche,
11.
10, casa de Jones Patn & G.
Luvas de pellica, a 640 rs !
Na praca da Independencia, loja de chapeleirn, n,
19, vendem-se encllenles.luvas de pellica muito al-
vas c cir de canna a 640 rs. o par. A ellas fregueses,
antes que se acabe o resto da pecliiucha.
Aos econmicos.
Desenganem-se que mais barato nao ha quem venda
como na loja de calcado do Alerro-da-lloa-vista n. 38 ,
ao p do becco dos Ferreiros : borzeguinsde varias qua-
lidades e cores, para homm a 2/8IH) rs. o par ; di-
tos para senhora e- meninas ; um completo sorlimento
de snpatos de couro de lustro marroquim, duraqne c
setim, para senhora e meninas ; sapatos de pala > e de
orelhas de uina editas solas, para hotneme meninos
um sortimento completo de perfumarlas, ltimamente
chegadas de Franca de primclra qualidadee por pir-
co commodo.
Vcnde-se um pardo escuro de 25 a 26 annos, pti-
mo para pagem ou prra outro qualquer serrijo ; na
rua do Livramento, n. 48.
Vendem-se 4 escravos, sendo: dous carreiros;
urna preta com algumas habilidades ; uin molecote ,
Cor preco commodo : no pateo do Carino n. 7, junto a
olica.
Vendem-sc 3 escravos, sendo : um pardo carrelro ,
de 20 a 21 annos ; um preto de 26 anuos ; uina preta de
25annos,que cozinha o diario de una casa, engom-
ma e lava e os outros proprios para cngenfco ; vendem-
se por precisao por o dono estar de sabida para a Pa-
rahiba, uestes quatro das : na ruada Cadeia do Reci-
fe n. 17, segundo audar.
Vendem-se 8 barris de sebo derretido por preco
commodo : na rua da Cruz no Recife loja de ferra-
gens de J. J. Rodrigues Lofiler.
Charutos sem igual.
Manoel Joaquim Goucalves e Silva na rua da Crui,
n. 43, acaba de receberos nicos c vcrdadelros charu-
tos de S-Flix da fabrica de Augusto Wilzlebeu dos
ci'ires smente e.i o el la e amarillo ; assiin como Vende
charutos ( pcqucno-po'rtc) os quaes se tornam mu
apreciaves em rasan de sua pequeuhrz e bom paladar,
sendo a primeira vez que vecm a este mercado.
1
i
I
y
Vende-se. na rua da Cruz, n. 6o,
cera em vela?, de tima das meiho-
res fihricas do Rio-de-Jnneiro ,
sortimento vontade do corr ni a-
dor, em caixas prquenjis, e por
preco niais IihuIo do tjtie em ou-
tra qualquer paile.
na rua do Crespo
braia, arrendados
vendem-se lencos de linissima cain-
e bordados com bico em yolta ,
REFRESCOS
Xajope de gresrlhe.feiio do verdadeiro suinino, viudo
de Franca a 1/000 rs. a garrafa ; dilo de llores de la-
ranja a l/000rs a garrafa ; dilo feilo da verdadeira re-
sina de angico que he muito condecido c appiovado por
pessoas que padeceni do pcitn por j ter leito bous e-
nelicios a 1/000 rs. a garrafa; dito de inaracuj, ta-
marindo ananaz limito e laranja a 500 rs. a garifa :
no Alerro-da-Boa-Vis.ta fabrica de licores, n. l7.
=V'cnde-sc, por junto ou separado urna grande por-
co de obras baratas, entre as quaesha Virgule ; Huiln;
Monlcsquicu ; J. J. Rousseau ; Tleuiaque ; Hacine ;
Confucius ; o Guarda-livros moderno ; Secretario por-
tirjuei; le dictionairedes arls et nitiers ; dilo de elii-
n.ic ; dilo de aslronoiuie ; dito universel fran
auglais e vice-versa ; 'dito sspagnol ct anglais ; dilo de
geographic ; um atlas de la Francc ; la Nosographle
genrale cm 4 V. ; Son niedeclu par Ierre e( par mer ;
la ihiiric de cliiiuie, de phisique de l'oiTevrerie de
'J peche, du jarpinler, do la meuagre rt de minlature;
rEspcetacle de la naiuie; Histolre du Ursil; le Reuga't;
l'Abordage, la Comtessed'l.ginont, eldilleren vovagea ,
comedies etVaadi rua larga do Rozarlo, ao
pe dos quarteis usfOr
RAPE' PRINCEZA NOVO LISBOA.
Acaba do chgar pelo ultimo vapor urna novare-I
messadeste excelente rap, muito fresco e com de-'
8
9
9
b
3
* Vende-se superior sai do Ass em grande e pe-
queuas poi cocs : a bordo do patacho Laurcnlina ou na
rua da Cruz, no Recife n. 64.
Vend '-se una prela de nacao, de )8 annos, de bo-
nita figura e muito sodla, que cozinha, i ose alguma coli-
sa c lava milito bem : na rua do lt ngel ti. 2o primei-
ro andar.
Vende-se um cavallo de estribarla, em boas car-
ne* bom passeiro cariega de baixo a nicio, novo e
que he multo proprio para carro : na rua do Rozarlo da
Boa-Vista, n. 60.
Escravos 'Fgidos.
- Fugio, Bo dia 18 de fevereiro do engenho Gon-
gacarl um escravo de nome Antonio Pcreira altura
regular, corpo reforcado bem fallante ; o qual he na-
tural do serlo, e fui comprado ao Sr. doulor Alexan-
dre llcrnardiiio dos Rrls c Silva : quem o pegar leve ao
dito engenho ou na na Imperial, sobrado n. 39 que
se pagar toda a despeza.
= Fugio, no domingo, 14 do corren te marco, una
preta de nomeLuduvina.de idade de 35a 40 annos poitco
mais ou menos, com os seguinles biguaes: estatura re-
gular, chela do corpo, olgum l.uilo barriguda, pellos e
ps proporcionados; gaguej no fallar; quaudo em pe e
firme, demonstra ter urna iremura na cabrea, tem una
nina fovelra, uina cicatriz cm nina perna; sabio com ves-
tido de ganga azul, cahecao de chita azul c J desboto-
do, e um panno da Costa: quem dcll.i soulier ou appre-
hende-la, leve-a a botica da rua larga do Rotarlo,'n. 3C.
ou nos Remedios, sitio do Sr. Piuho Horges que sera
genernsaruento reeompensado.
Fugio, no dia 12 do crrente a preta Romana, da
Cosa fula, com laidos ficqnenos no rosto e-sles mais
pretos que a cor do rosto, olhos grandes e amorteci-
dos, beicos grossos nariz grosso bastante alta falla
muilo grosA que parece lioiiicm est pejada dB~
cu, inais j se divisa; levou vestido de riscado r*o ,
com o roupinho do vestido de outra qualidade que
de algodao trancado de titiras aaurs e bramas, i
de chita a/.ul inuii pauuo da (-osla ve^fro ; he
bastante ladina inasfiuge-se bruta ;'euttuina a vender
pao todos os dias e agoa a tarde. Roga-e "as autorida-
des |,ol' .nipo qucaappreheudatii e
', segundo andar, que se
[smente.
11II-33U UC51D CACCJIailC "(", mullo 11CSCO C COIII IIC- I Q, i
licioso aroma, e contiria a wi'nder-aao deposito da' perh. : NA ttp. DEM. r. nr. faria.--;847. I
MUTILADO


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID ER8BP1VSD_GG3BHB INGEST_TIME 2013-04-30T23:47:52Z PACKAGE AA00011611_09869
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES