Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:09857


This item is only available as the following downloads:


Full Text
|,WPM!il"IINW*P4.'.
*
mm
{,io (le 1847.
Qm'nta-fera A
O pi.tllK) publicn-se todos O* dial, que ulo
, ,ie i;""''1 l'reC '' signatura he de
""Tin is. poi q"eli fi0' netteMmtfai. Os un-
inseridos rnso de
'."'!'-' poilioli, >> e"> 'y!" difireme, e ai
' :;eJ p-.la inetade. Os que niio furem assig-
" ''",'' pagarSo 80 rs por llnha, e 160 eifi tjpo
JJfrrtnld porcada publicac-lo.
, ,,.vS,.;s DA LA NOMEl DE MARCO.
:lieia, a I, *os 48 miniitOi da manila*.
i"'! n.ule. a 10, is 1 hora e 18 min. da manli.
", ZZ. a ,'or**e" min-d*unie-
Cucenle, a PARTIDA DOS CORREIOS.
Goiatma e Paral.yha, is segun.l.is c sextas feirts
Ria-Granile-dn-Norte quintas fcims omeio-ilii
Cal, Serinliem, Rio-Formoso, Poilo-Calvo
Macei, do I .*, a 11 e 2I de cada inez.
Garanhunse Bonito, a ia e 21.
Boa-Vista e Flores, a 13 e 28.
Victoria, s ntiinlm naifes,
Olinda, lodos* os dias.
PREAMArl DE IIOJE.
Primeira, s g lioias e fl minutos da manha.
Segir <, s horas e 30 minutos da tarde.
de Marco.
Anno XXIII.
DUS DA SEMANA.
1 Segunda. S. Adrio. Aud. do J. dos or-
pliios, doJ.doc. da J y. e do J. M. da 2 t
2 Terca. S. Simplicio. Aud. do J. dociv.da I
t. ciio i. de paa do 2 iliat. de t.
3 Quarta S. llemeterio. Aud do J. dociv.
da 2 e do i. de paz do 2 dist. de t.
I Quinta. S. Catimiiq Aud. do J.da orphos,
do J. municipal da I vara.
> Setla. .s. TlicopUil. Aud. doJ.dociv. da 1.
v. a do J. de paz do I. dist. de t.
( Sabbado. S. Ollecarlo. Aud. do J. do civ. da
I. v. e do J. de pai do I dist. de t.
7 Domingo. S. Tlioinat de Aquino.
CAMBIOS NO DA 3 DE Mj
Cambio sol.re Londres de J a '/, d p. #
p.ris li rs. pnr Tranco.
Lisboa Di de preirlo.
Desc. de leltras de boas lirm-s I '/, p.%
OiiroOiicasl-espanholas.... J000 a
Moedaa de fltofl velli. 16(1000 a
a de Oftot nov.. ICJfOOO a
a de 4f OOfl..... 9 000 a
Praa Pataces.......... % '*<> a
u Pesos coluinnares... 1,810 a
Ditos mejicanos.... i#0Of a
Miuda............. IJ780 a
ao mez.
2a|:,ot>
I8JJ0I
tofioo
ojio
202O
IK.0"
iJ.o
1*80"
Acjes da comp. doHcbribt de SOf000 rs. ao par.
DIARIO DE PERHT AMBUCO
INTERIOR.
BI O-l) E-JA MIUO.
NOTICIAS DIVERSAS.
0 Sr. cavalleiro Carlos von Hochkofler cnearrega-
ilo do consulado do Chile nesta corle, entregou no dia
III do crlente ao Exm. Sr. baro de Cayr a carta au-
tnurapha do Exm- Sr. presidente do inesmo estado, o
general Dom Manocl Bulnes, participando a S. M. o Im-
perador a ta recleieo ao tmido supremo durante o
prximo quinqucni.lo.
(Gaicla Official.)
Na nolte de 18 do corrente (fevereiro) dormiam tran-
quillo soiniio os moradores da casa n.l39,darua nova do
Conde, quando, pila volla dat ditas horns/scnllrain mis
cstalidos as paredes divisorias das alcovas... Era um a-
tiiodocol como chrlsifios pamente o eremos.... A esse
signal toda a familia se ergueii, c no estado cm que se
acliava, se dirigi para a porta : apenas pun o p na
i na,quando desabaramas paredes.delxando todas as ca-
mas cobertas de montdes de lijlos e madeiramento!
Triste era o quadro que apresentava a desolada familia
que, a uSo ser o celeste aviso, teria sido sepultada de-
baixo das ruinas.
{Diario do Rio-de-Janeiro)
ton l'n tumi-se a noticia quedemos no Jornal de 13 do
.or ente (fevereiro), da renioco do Sr. Angelo Muniz
da Silva Ferraz, juiz de dircitoda primeira vara crimi-
nal da corte. OSr. Dr. "ierras foi removido para a co-
marca de Campo-Maior no Piauhy, sendo substituido
na curte pelo julz municipal da primeira vara o Sr.
Dr. Jos Joaquim de" Siqueira, e este pelo Sr. Dr. Ma-
ri uretra Queiruz.
- Por decreto de 8 deste mez (fevereiro) foi jubilado
o capitn de mar e guerra graduado Francisco Miguel
Pires, lente de astronoma c navegacSo da academia de
marinlia, cotu o vencimento por inteiro, attendendo-sc
a ter elle servido quasi 24 anuos na mesma academia ;
c contina no inesmo exercicio coui a gratificaco an-
imal equivalente metade do reipectito ordenado.
Declarou-sc que, vista da milito expressa e termi-
nante disposico do arl. 26 da lei do 1. de outubro de
1828, nao he licito s cmaras municipaes dar por en-
cellada nenliuma sesso ordinaria antes de lindos os
seis dias consecutivos que deve durar cada Ulna deltas,
embora nao naja negocio nlgiim a tratar, porquanto de
unpara oulro momento pode oceorrer nbjecto obre
que cumpra dcliberar-se, e foi certamente nesta hypo-
lliese que naquelle artigo se estaluio que as scsses or-
(linariasdurassem nunca menos de seis dias.
-- Solcldou-sc ante hontem, tomando una porciio de
sublimado corrosivo, o Sr. Luiz Manocl de Azcvcdo, cm-
]iregatlo na casa da moeda.
O Sr. Francisco de Sousa Marti ns, julz de direito da
comarca do Ouro-Pielo, foi Horneado juiz dos leilos da
fazenda da curie.
O Sr. Francisco Gomes de Campos foi nomeado procu-
rador da cora c soberana nacional da corle, emprego
que lerda interinamente ha anuos.
Por decretos de 5 do corrente frz-semerc a Ignacio
Jos de I.oyola, do ofncio de cscrivSo dos orph'ios da
villa de Monte-Santo, na Baha a Vicente Ferreira de
Mallos, do olllco de tabellie do publico, judicial c no-
tas, da villa do Monte-Santo, na Haba ; a Francisco Ma-
nocl de Proenca Rosa, tabcllio"do publico, judicial c
nulas da capital da provincia do Rio-de-Janeiro, do offl-
cio dctabelliao do. resisto geial das bypolhecas da co-
marca de Mthcrohy. ..
O Sr. ministro do imperio remelteu aos prcslleii-
tcs das provincias da Babia, Minas-Geraes, S-Paulo e
llio-dc-Janelro, urna porciio ric diversas especies de ru-
mo de Maryland eda Havana, coin exemplare de urna
memoria sobre a cultura e preparacao desta planta, pa-
va ser ludo distribuido pelos lavradores que foieni jul-
tjados mais aptos para melliorareni esle ramo de cultu-
ra no Brasil. ... ,
Pelo ministerio do imperio foi remettido ao tri
materias"aninacs, pelo macbinlsmo pneumtico inven-
tado pelo piinieiro dos aupplicanlei.
__i bordo da barca franceza Arkilli, entrada hontem
^i2 de fevereiro) de Hordeaux, occorreu durante a via-
cem um acontecimento lamentavcl. Um dospassaget-
ros o Sr. Sabatler, em um accesso de loucura suiciclou-
se, depois de ter teutado malar sua mulher, grvida de
sc'tc mezes, (pie ficou gravemente ferida.
___O capilao-lenente daarmada nacional e impciial
Joao Custodio de lloudain foi nomeado por^ecreio de
9 do crrente, cavalleiro da ordem de S. Benlo de Aiz.
O brigue de guerra inglez Uutttu, que se disae le-
vara para o Rio-da-Pi ata o ultimtum dos.governo. iii-
Lle" e Iranccz, anda eslava em Porlsn.oui no da 28 de
--"tySr. marquez de Baependy, senador pela provin-
cia de Minas-Ge/acs, fallecen hontem as i liorw da ma-
drugada, e aera sepultado boje a tarde naigiejade s.
'^gS^ktm (10 de fevereiro; fo.has de Vaina-
rai.o al 23 de d.zembro. As noticias que conten, sao de
' Em todas as repblicas do Pacil.co se tinliam adopta-
do medidas enrgicas contra >>Jctada lava*o do
general Flores, lomando adiaoteira o Per e Chile. to-
mo j he fra de duviria que esta expedicao naoiie
lisa, julgamos que pouco Inlcressc pode le esu ques
lo para os nossos leilores. .,.,,
m Venezuela houvc um movimento revolucionarlo.
O cove.no desenvolveu mulla energa, e os sublevados
ira. balidos cm dous reconl.os. Era quas. certo que
seria ..orneado presidente da repblica o general Mo-
"a0aecneval hespanhol Marolo, aulor da conyencf.o de
Vergaraqueptermo rcbclliao artista, t.nl.a che-
ea- tem'iSi houlem (I. de fevereiro) pelo paquete Ib-
Bl riffon toha. de Montevideo al 29 c de Bucnos-
A^S.m,1cfa,toP^mua,nen.edeSfavoraveis causado
govrnodeMoutcvirio. Ap.acado Sallo bMHM
di t de ianeii.. pelas lrcas coinmandadas pe o coronel
oribl.5. 6SS Gome,/ e o ^^Jt'^ ^
Maldonndo, onde entrou na madrugada do da J7. con.
os cheles que o acompanhavan. e duientos c lanos so
Jado le eavaliaria, depois de ter soffrldo um revs na
Sierra-de-las-Anlmas de Serandl, onde foi atacado pelo
coronel oribista Barrios, que Ihe tomn grande parte do
gadoe eavalhada que levava, e Ihe fez inals de 100 pri-
sioneros.
Lembrados cstarao nossos leilores de que na data
das ultimas noticias ficava o general Rivera em Soriano,
para onde se recolhra com a infamara depois da loma-
da de l'.iis.iiiilu. Cujornaesquc temos vista nao men-
cionan! as causas que obrigaram o general a abandonar
essa infamarla em Soriano e atravessar loda a cainpanha
para ganhar Maldonado coin 400 hnmens de cavallaria ;
mas urna carta que temos vista diz o seguinte :
Depois de culrar Rivera em Paisandu coin a desor-
dem consequenlc a lomada de unta praca por assallo,
forain laes os excessos coininellidos pelos vasos, que o
general leve de desarma-los para cont-los. Aconieceu
istoem 38 de dezembroi dia em que Hidalgo, e nao La-
gos, como se dlsse, passou de Ei.trcrios c se reuni no
Hervidero e Servando, compondo os dous urna frca de
cerca de 2,000 ho.nens das tres armas.
Como entretanto Flores titilta sido batido por torcas
quadruplas, e Medina, que ia soccorr-lo, Uvera a mes-
ma sorte, abandunou Rivera a sua primeira lteosla de
ir no alcance de Hidalgo, c nada tendo que fazer em Pal-
sanri, quiz oceupar-se con. Ignacio Oribe. Mandou pa-
ra esse fui., para Mercedes ao coronel Bar com OO
homens de cavallaria, deixou o coronel liornas em Pai-
sandu com 200, enviou os prisioneiros para Martin-Gar-
cia, e embarcou com a infamarla para Soriano, onde
chegou no da 6 com os Vascos cm completa insubordi-
nacao.
No dia 8 as frcas de Hidalgo e Servando tomaram o
Salto, e a gente de Ignacio Oribe rcunio-se sobre a cos-
ta. Como disse cima, os Vascos de Rivera estavam su-
blevados e o batalhao de negros em completa desorden.
Neste estado de cousas, parece ter entendido Rivera que
nao podia esperar Ignacio Oribe cm Soriano, c tratou
de ganhar a campan! com 400 homens ric avallara.
Presentido por Oribe, teve de fugir diante de frcas
milito superiores. Conseguio escapar-lhes, mas, pro-
curando entrar em Maldonado, esbarrou com o coin-
mandanle Barrios em Sarandi, c perdeu quas. loda a
eavalhada e gado que levava, e cerca de 100 homens,
chegando a Maldonado no dia 27, a 1 1/2 da madrugada,
com uns 200 homens.
De Buenos-Ayres alcancam as folhas a 22 de Janeiro.
A noticia mais importante que conten he a de ter aban-
donado Urquiza o papel que represenlava de mediador,
pronuncindose novamenle contra o Estado-Oriental,
e anuuindo e lateado annuii o governador de Corrientes
sallcraces que exigir Rosas as cslipulacocs do tra-
tado de Aleara. Accrescenta-e que a essas allcracoes
se quizeram oppr alguns cl.efcs correi.tinos, mas que
foram logo presos e alguns executados.
Teios folhas do i.abo-dc-Boa-tspcraiica ale I j do
passado. Os Cafres tinham soll'rido um reve que apres-
sar provavelincnte a conclusao dessa guerra assuladoi a.
1 (Jornal do Lommersto.)
PERNAMBUCO.
acho bom que exista, porque he como um testemunho
que se d ao publico de que tem-se cm attencao o esta-
do (nanceiro do paiz: mas, sendo muito moderna a que
na ultima sesso lora nomeada, tenho minhaa duv.das
em votar pelo requcrimenlo.
O Sr. JVHIo :Desde que o nobre autor do requeri-
mento em discussao declarou que solicilava a nomea
5:10 de urna commisso especial e nao permanente para
examinar a thesouraria provincial, entend que a sua
proposta nao eslava no caso de ser abracada pela casa,
a vista do artigo 42 do regiment, que dlspoe o seguin-
te : Ai eommiitet eipeeiaei e as de fra durardo tmente
em quantoie tratar do negocio eipteial de que foram enear-
rrgada, e que du mo.'ro .i ua nomeariio.
Desde o lim da sesso passada encarrrgamos urna
commisso especial do exame, de que trata o requen-
mento do nobre deputado, e nao tendo ella apresenta-
do anda o seu parecer, sem ollensa do regiment nao
podemos considerar lindo o seu mandato.
Occorre tainbem que, se nomearmos agora segunda
commisso para proceder ao inesmo exame.embaracarc-
mosa outra de alcancar a gloria inseparavel do l.cl dcs-
e.upenho da ardua tarefa, de que generosamente se
incumbi. Sem duvda cada un rie seus honrados
membros ter vencido grandes dimeuldades para co-
nheccro verdadeiro estado dos cofres provinclacs, on-
de, at a sesso prximamente (inda, nao penetraran,
vistas profanas, c depois de tres mezes de aturadas ra-
dicas, nao nicrecem que nos mostremos indiBcrentes
ao niuto que devenios esperar de suas luzes, de sua
experiencia c dozelo, com que procura.n sempre justi-
li. .ir a conf.anca da casa.
Mas, se nos fosse licito praticar tamanha injuslica,
outra rasao recoinmendava anda a rejecao do rcqueri-
mento do nobre deputado.
A commisso que se nomear, ha de dar principio aos
seus traballios durante a presente sesso, ou depois del-
la encerrada. No primeirocaso, sobre ficarnio priva-
dos da cuica/, coadjuvaco de lo dstlnctos collegas na
confeccau das leis que temos de votar este auno, nos
arriscamos a suspender umitas vetes, com detrimento
da provincia, as nossas sessoes, por nao haver o nume-
ro legal de deputados, sendo que a casa nao esta com-
pleta, nem en. circunstancias de dispensar o compare-
cimento de lies ou de cinco de seus honrados membros.
e no segundo, nos condemnareinos de novo a drsconne-
oer o estado da thesouraria. inulllisando tainbem os cs-
forcos da segunda commisso, cuja tarefa vira assim a
ser dcscninenhada, quando tiver expirado com o auno
crreme o mandato que recebemos de nossos coium.t-
tcnles, e por cousequencia na occasio. em que de na-
da mais nos servir o cxanic desejado.
Sr. presidente, cada rila sinto maior necessidade le
saber como tem sido arrecadada e despendida a renda
provincial, desde a erraco da thesouraria respectiva :
mas, para que esta necessidade seja salisleita, cuinpic
aguardar o parecer da nobre commisso nomeada. Te-
nho iirlla sumina conllanca, c nao posso de niancira al-
gun.a concorrer para que Ihe roubemos a gloria que ha
conquistado cusa de lautas fadigas e lucubrares
que nao tardar, c ha de ser completo, embora ache o
nobre deputado cousa melhor na lei pie acaba de citar,
e no regiment das cmaras dos senhores deputados e
senadores. Votoportanlo contra o requerimenlo ein dis-
cussao.
O Sr. Hego Monteiro: benhor presidente, pedi a pa-
lavra para sustentar o meu requcrimenlo, que me pa-
rece ser de vantagem; mas para isto careco de recorrer
origen, e natureza das coiimiissArs.
As commissOes. pelo regiment da casa, sao ou per-
manentes, ouespeciaes: as permanentes sao aquellas
que se acham designadas no predito regiment; por
conseguinle pertencem classe las especiaos aquellas
que all se nao acham declaradas, bem como a da frca
policial, de cuja eleicao, Isso nao obstante, boje niesiiio
acabamos de tratar.
O Sr. .Vello: -- A frca policial l'.xa-se todos os anuos.
OSr. Reg Monteiro: A thesouraria lambem leu. to-
dos os anuos una lei de orcamento, tuna lei de despeza,
creafo de impostos, e a escrlpturacao anloga a todo
esse servifo. ,
A commisso nomeada o anno passado inrormnu se
do estado do thesouro, e tem deapresentar o resultado
mas quando? Agora, sem duvida :
SKSSAO EM 2 DE MARCO DE 187.
FHESIDENCIA DO SB. SOUZ TEIXEISA.
. i'uiKiiiiifflc' do n. antecedente).
O Sr. Reg Monteiro: Senhor presidente, ten. sido
um coslume meu, sempre que tenho tido assento nesta
casa, propr a creaco de urna commisso para exami-
nar o estado do thesouro provincial. Na sesso passada a
propuz tanibini, mas foi um pouco larde,e por isto deu a
proposla lugar a duvidas da pa.tcdc alguns Si s.depularios,
ou asupposicdcs injustas c alheiasdo meu requerlnirn-
to, nao obstante i ecoiihecereiu todos a utilidade dolim
1J
pie hei tido em vistas, c <|i.e he o inesmo da lei do 1." d
outubro que creou o thesouro. A casa tem ell'ectivamente
por issn
queja
sembl
creado esla
meu requer
Y*r
commisso e por isso dcixo de fundamentar o
rmenlo, visto que j o icnho feto por diver-
sas vezes. Esta mesma assembla j apreciou os funda-
mentos desse roqurrimento; inuitos Srs. deputados se
dignaran. suslenU-lo na sesso passada, e por isso, nao
queiendo roubar teuipo, nem cansar a attencao da casa,
limito-me a insistir pela minha proposta, para que se
nomc urna commisso para examinar o estado do the-
S0 SrAVHo"-- Aleidoprimeiro de outubro nao tem
applicaco thesouraria provinciaL _n..snrfi
O Sr.Rego Monteiro: Sei que nao tem apphcacao di-
recta : mas, por illaco, devenios adoptar a medida que
proponho, tanto mais. quanlo, assi... "brando, vamos
lie acord coin oque fazcm as cmaras dos deputados e
senadores. estas criam as suas commissocs para exami-
nar o estado do thesouro geral, criemos urna outra para
examinar o estado do nosso thesouro provincial.
Neste senlido vou mandar un proposta, ou requerl-
nicnto a mesa, che o seguinte: ,....,..
Proponho a creaco da commisso encarregada do
exame do thesouro provincia1.
Anoiado, entra ein discussao.
OSr VaWSS Machado: Senhor presidente, apenas
pretendo deu.naduvidaen.que eslou. -- Desejava saber de V.
Fx se anprovado esse rcquerinicnto o nomeada a no-
bre'commisso, llca inutilisada a outra que se no.ncou
na sesso passada.
Vosee: Fica, ca.
OSr.Nunei Machado: Parece-me que acircumslan-
cia de ter sido a outra commisso nomeada no hm da
csso passada Ihe d um carcter de mais longa du-
raco, poique nao he crlvel que a assembla se persua-
disse le era possivel examinar regularmente o the-
souro cm to curio espa5o ; multo mais quando essa
cotiiuiisso linha, a meu ver, o encargo de aprcsenlar
a casa as medidas concemenles c convenientes ao me-
Ihoramenlo do estado da nscallsacao c a nromocao dos
inle.esscs da provincia pelo lado das suas linancas. Pa-
rrce-mc, pois que nos devenios esperar pelo resultado
dos trbame* dcs.a commisso, ou resolver que ella
continu da mesma maneira que, entendemos dever co -
liuuar a que fra encarregada da revisan da legislatao
'''colado com o'nobre deputado aconvemencia de
haver todos os annos urna commisso encariegaa aa
u.isso que se quer incumbir a de que se trata no par-
ame, .mgeral,V urna commisso desta -*. ""
quauw ainda nao tenha ella apresentado trabalhos seus,
O Sr. Reg Monteiro :-Qucm se oppe a isso ?
OSr. Netto 0 nobre deputado, cujo rcquenniento,
se for api.rovado, embargar a apreseiiLicao do docu-
mento comprobatorio dessas uleis fadlga. e lucubra-
^A'nomeaco de nova commisso para o inesmo, flm
revela neeessa.iainente a ideia da expiraco do mandato
da primeira. ou da consciencia de que seus honrados
membros nao o desempenharam com o zelo correspon-
dente subida importancia do objecto.....
O Sr. Reg Monteiro Logo as cmaras dos deputados
c senadores, quando obram da maneira que proponho,
pensain dessa forma. .
O Sr Netto :Eu responder! cm lempo ao aparte lo
..obre deputado, c se dclle me esquecer nacontinuacao
do meu discurso, espero que m'o record.
Ora, durando anda o objecto que subn.ettcmoj a con-
sideraco da nobre commisso especial, nao lie a.imis-
sivel a ideia da expiiavo do mandato, nos termos do
regiment da casa, ha pouco citado, lano ina.s planto
asna uomeacSo verlllcou-se no II... da sesso passada,
para que no decurso da que agora cometa;Sejlllldoo
parecer, que tiver de dar a esse respeito. remos por-
tante que a approvaco do requerimenlo do nobre le-
putario' importar a sanecao da segunda Ideia o i.
por certo nao querer elle, nem porier-se-ha adiuiltii,
antes de produzidos c apreciados na casa os resultados
das diligencias da nobre commisso.
Cabe-ine agora responder ao aparte do nobre autor
do requerimento, que, desde o anno passado, parece
querer junglr-nos ao carro das cmaras los Srs. depu-
tados e' senadores.
Essas cmaras, Sr. presidente, procedem na nomca-
co de suas commissocs e em ludo o mais que resolvein,
da maneira que mais conveniente Ihcs parece aos inlc-
resses do paiz ; mas nao pretenden!, nem poden, pre-
tender toreara nossa lutelligcncia, iinpedndo-nos de
adoptar, no circulo de nossas altiibuites, as medidas
que mais conducentes julgai.nos para promover a pros-
peridade da provincia, embora contrarias sejam aos cs-
tylos e pratica constantes das cmaras mencionadas.
Por va de regra. as comu.isses permanentes das du-
as cmaras duram com a sesso ordinaria de cada anuo ;
mas as especiaes podem ter a duraco que se julgar
conveniente ; e quando assiin nao fosse, ou por se reti-
rar a grande maioria de seus membros para as provin-
cias apenas encerradas a sessoes, ou por oulro qual-
quer motivo, quem nos constrangeria a muta-las, se
eiftendessemos vanujosa provincia a prallca contra-
"or. Re jo Monteiro: Maso lim de ambas as assem-
btas he o interesse nacional. .
O Sr. Netto: Nao trato agora desse f.iu, porem dos
mrios mais azados para attlngi-lo.
A lei de 4 de outubro, lautas vezes citada pelo nore
autor do requerimento em occasies semclhantes, ca-
rece de applicaco a thesouraria provincial, que nao he o
lhcsourupublico.de que ella trata...
OSr. liego Monteiro: as provincias lambem ha
thOs"'Netlo: -Pdcser.... Mas parecia-meque nellas
s baviaiu thesourarias geraes e provlnciae, c que o tri-
bunal do thesouro publico nacional eslava na corte,
soh a immcdiata presidencia do ministro da fazenda....
Eslea, porm, c ou l o thesouro referido, o certo h-
que a lei de 4 de outubro nada tem co... a
de seus trabalhos ; ......
e de hoje em vante qual ser a commisso que tem de Ir
examinar esse estado da thesouraria ? E nao ser ulll c
necessario que haja sempre essa eoinn.isso, que exami-
ne todos os annos, todos os mezes, e, se possivel fosse,
todos os dias, o estado dos cofres da provincia? ^re(
quesim: crcio que a provincia milita vantagem tirara
lisso, porque nao he possivel que se ella nao de sempre
que se augmentar o numero dos liscaes, que a lei ha
creado, mxime quando esses liscaes tiverem o carcter
de representantes da provincia.
Suppe o nobre deputado que, quaudo em apoio da
iiiluha opiuio allegue! o exemplo do que.cm casos idn-
ticos ao de que tratamos, pralica as cmaras dos srs.
senadores c deputados, quiz dar a entender que mina-
mos obiigaco de imitar essas respettaveis corpora-
les. Permita o nobre deputado que thc aflirme nao
terem sido estas as nimbas Inlcnccies, c que, ao apre-
sentar un tal exemplo, smenlc tive por tim fazer ver
que bom seria adoptar medidas de que outros, a quem
nao falla a experiencia por tantas vezes teem (aneado
mo, e que sao tendentes ao imprtame einpenho le bem
(iscallsar os dinheiros pblicos.
Disse o nobre deputado que essas commissocs nao
teem apresentado trabalho algum. Bem: o que he que
cumpre fazer? Insistir na nnineacao, al que leuhamos a
felieldade de a verinos rccaliir em pessoas iuc seria-
mente se cncarreguem desse trabalho. Mas se essa com-
misso, que foi nomeada na sesso passada tiver traba-
lhos feitus o que nos cusa reelege-la.
Demais como he eos turne ser essa commisso no-
meada pelo Sr. presidente, ellcqucarccleja; e eu ines-
mo nao tercl duvida em accrcsccntar ao meu reque-
rimento a ideia de que contluue a mesma commis-
so porque nao olho para pessoas otho para cou-
sas ; o que desejo he una commisso que examine lo-
dos os anuos o thesouro provincial, nao me importando
com os individuos que a compcm, pois deposito nos
membros da actual commisso, e em todos os desta ca-
sa milita confiauca, porque rcconhcco que todos teem
o mcs.no interesse pelos cofres provinclacs
Sr presidente, exaniiiie-sc o estado do thesouro todos
os anuos, faca-se um exame sobre outro; c se os mem-
bros da commisso nao fuiem rccleltos para a futura as-
sembla, como diz o nobre deputado, mal alguin nos
nde provir dahi, mas lim um bem, porquanto he
mil que ..mita gente iiscalise o thesouro, que o seu es-
tado seja por lodos conliecido : no entretanto, se algum
desses membros fr reelcilo deputado, apresenlara a
casa, na futura legislatura o resultado de seus traba-
lhos e assiin ella ter todos os annos as informactlcs
necesarias, tanto sobre a liscalisacao e escripluracao
do thesouro provincial, como sobre, os cuibaracos que
occorrerem na arrecadacao dos impostos, acerca da con-
veniencia dos iiies.nos. ou sua suppressao, e sobre ou-
trai materias e bases para se laV iiin orcaniento, da re-
oeita e despeaaapproprlado ao estado da provlnolao suas
necessiriades.
Voto pelo meu requerimento.
Nao havendo numero legal, para se votar sobre a pro-
postado Sr. deputado,
/I D flaaaai ili 11 -l t\1
thesouraria
V^clo".^-c-nVuaio" da"..' discussao das posturas
do I.iinoeiro e trabalhos de commissocs.
As duas horas da tarde, levanta-sc a sessao.
SESSO EM 3 DE MARCO DE 18VI.
ion MlM.M'U DO sa. SOOZ1 TEIXtlSA.
SVmikMO.-Approcacaodaactadaeeeiaanlerior--Ex-
pediente. Segundo adiamenlo do requermento do s .Re-
Monteiro e do projeclo n. 32; prime.ro da, po.tura,id.
camaramunicipa/ de Cimbree. Dcuao t approtaca
doi projeclot n. 44 e 48.
s 11 horas e um quarto da manliaa, o Sr. i. Srf ,a"
rio faz a chamada, c verifica cstaren. presentes 19 Srs.
deputados.
O Sr. Preeidente declara aberta a sessao.
O Sr. 2. S.-rretario l a acta da sessao antecedente que
he approvada. ,
O Sr. I.Secretario menciona o seguinte
EXPEDIENTE.
Um ofllcio do secretario interino da provincia, remet-
iendo o relatorio do administrador das obras publicas. ~
A' commiiiao deobraepublieat. ji_,. m
Outro do mesmo, enviando o relatorio do director uo
lyco desta cidade. A'ctmmiiiao de .Hslmefno pa-
Outro do inesmo, remetiendo o relatorio da cmara
municipal da cidade deGoianna. As eommi.io de pos-
tura, das cmara,.
Oulro do inesmo, aecusando remessa de um ollicio
em que a cmara municipal de Nazarelh descreve o ci-
tado dos negocios de seu municipio, e prope algumas
medidas tendentes a melhora-lo. A' rommso de po,-
ti.r.ii de cantaral.
Oulro do mesmo, transmittindo o relatorio da cma-
ra municipal da villa de Simbres. A'- predita com-
IIIIMUO.
Outro do inesmo, enviando o relatorio da cmara mu-
KoVW^^S do inspector
" coutiuuaco dest o u parecer, esperemos por elle, I i*aseruifl e orcamento.
MELHOR EXEMPLAR ENCONTRADO

i
i
,i
-a-S-


m^m
^m
mmm
Outro do inesnio. faaenrto constar a asamblea q
a;Ex. oSr. preiidente dn provincia flcoucentedaelei
cao da mesa que tero de dirigir os trabalhos da uiesuia
asjembla na actual sosaao ordinaria. -- Inteirada
Outro do mesino, remetiendo 40 exemplarrs do relato-
'/!"trfcM!>P;"'l80 da> b''al l'ul>1,ca- Martdaram-ic
Outro do mesmo, participando que, tendo S. Ex o Sr
presidente nomeado, eni data de 56 de noveinbro do an-
uo passado, osSrs. Nuncs Machado, Antonio ABonso Fer-
iriraeFelixPcIxoto deBrito e Mello para tratarem co.n
acompauhia do iheatro publico acerca da proinpta
ccucaodo artigo 2." da lei provincial n. 100, iccebeu
como contrato celebrado.com a mcsma companhia,
ollicio que ora remelle, para ser aubmetlido a consi-
derado daasscmbla. A' eommissa defaienda e orea-
ramio.
Outro .lo mesmo, enviando um officio da cmara mu-
nicipal da villa de Slmbrcs, com urna postura addicio-
Un """'"o" de pos/un de enmaras.
Outro do mesmo. remrttendo um ofliclo da cmara
municipal da villa da Boa-Vsla,com o bataneo ta respec-
tiva receijfl o drspeza n.i anuo liuaiiceiro que deconcu
do I. de jnlho de IMS a tOdejunho de 1846,ecom oor-
canu-nioi para o anuo futuro. A' eommissao it conta
despezas das enmaras municipaes.
Outro do mesmo. enviando um officio do juiz dos
latos da fazenda, acnmp'anhado de ditas relucoes de di-
versos devedoics da provincia. 4>owmit < nrrnmi*n(o. '
Outro do mesmo. remetiendo un oIBcio do ebefe t
polica, com urna represen tapo acerca da dlvisoda fre-
gncila de lina. ~ A' eammiuaB di istatistica.
Outro do mesmo, transmitlindo um officio em que a
cmara municipal ta villa do Brejo relata o estado do
sen municipio./*' commistade posturas dat cmara mu-
nictpaei.
Outro do mesmo, remetiendo um officio da cmara
municipal da villa de Simbres, acompanhado do balan-
fS/i?" r;'*',,,t,vaieccita edespeza no anuo finaneeiro de
I81 a 1847. A cemmiiia di cunlai e deipezai muni-
cipaes. r
Huiro do mesmo, aecusando remessa de um officio da
.amara municipal desta cldade com oorcanicnlo de sua
,ow",1,'^e!;pr,a para an" 'n-nceiro municipal de
1318a IX49, c como bataneo da respectiva receiu e des-
pea no anuo que decorreu do l. de oulubro de 1845 a 30
d.sctimbrodcl846.~ A1 commiita de contal e dciiiezai
ilr ramarai municipaes.
Outro do mesmo. enviando officiosdascmaras mnni-
tipaesdeOInda. Victoria, Urejo, l.iu.oeiro, Nasarelh,
limito c bolantn, com os balaiifos de sua reccita c des-
peja no anuo municipal findo. e com o oicamenio para
i anuo liiluro. A' commiisaiide contal edeipeini muni-
ripaei.
Outro do secretario daasscmbla das Alagas, trans-
inittmdo os traballms da mesma em a srssao (inda.
Mandaram-se archivar.
(Continmr-se-ha).
Fol ljdo e approvado un parecer da commisso de c-
iincacno, dado sobre o requerimento de Jos daCunha
que pedia a nfecasaria permisso para estabelecer um
guindaste em frente de sua casa, na ra da Vloeda, do
Dairro do ecire ; c de conformldade com o mesmo pa-
recer fot informada a referida pretencao
Fot tambern lido um outro parecer da misma com-
missSo, sobre a pretencao de Joaqulra Claudio Monlci-
rt>, e approvado com a aeguintc emenda do Sr. Cintra.
iii.i1f|Ue,-r01 1"C Jc peta ao Bverno da provincia o
titulo de maiinha do terreno em questo. como neces-
sailo para a contu-ucco de um pstelo publico deslg-
isA e',\' ''4no 1? ciUade- El" l0 de rovereiro de
1847.--O vereador, Cintra Manoel.
liocedeu-se a arrematado dos objectos perlencentes
a Lompanliia de ribeirinhos, annuncados para boje, e
ionio arrematantes : Mauoel Camello Pest>a de Laeetda
tle lies carrocas, pora quantia de 135/000: Antonio Gpn-
calvea de Moraes.de urna dita, por55000, e Jos Candt-
iv.0 Horro,> de ,re* cavallos. sendo um ruco por
turwil, um castanlio pequeo por 2(1/000, c um casla-
nlio grande por 11/600 rala e expedio-ie a conveniente
orden; ao procurador para fazer eU'ectlva a cobranca das
mencionadas quaniias.
Despacharara-se as peices de Jorge Kcnvvoi t|i, Joa-
Suin Pinbriro Jacome, Manoel Ferreira Ramos, Manocl
a "
, i ----------* -. i. i i i i i t i i i
tonceicao da Cunta Xavier, Francisco tic Souza pa-
rla, ea^admiiiistraco-dosectabrlecimentos de caridade.
En, Joo Jo Ferreira de Ansiar, secretario a escrevi.
tarneiro Montciro, pro-presidente Karata.Cintra Ma-
nnel.Aquino A. barrot.Kgidio Ferreira.Xery Fer-
THIBNAL DO JURY.
IBMtO NO DA 3 l)K utnc DI 184?.
Preiidencia ro Sr. Dr. Ferreira domes.
Ao ineio-ilia, feita a cbamada, acbam-se prsenles 40
M's. urados.
a *r' ^"': ^res'll''",e declara aberta a sessao.
Apregoados os i eos c testeniuulias, declaia-sc que se
v,i proceder ao julganirnlo do rt'o loaquim dos Santos,
accusado por crfnie de uso de armas defesas.
Procede-te ao torfelo do jury, c. lindo elle, presiam
osjliiies torteados o juramento da lei.
O Sr. Juic Preiidente fat ao ico o aeguintc
INTFHHnCATOIt'O.
Jni;:--Conio se chama ?
llfn :--.loaquim (los Santos, um scu criado.
Jui'i:Onde se achara na noitc do tila 29 de noveiu-
I'i .i do anno passado ?
Peo :No Forte-do-Maltos.
Juic:Porque rollo lo i preso ?
Jeo :Sr cu sallei em trra para ver uns charutos
doSr. contra-nieslre, e como elle me mandasse casa
de urnas mocas buscar una faca dille, ful, c guan-
do villl descendo-encontrei na cscada um honiem,
com quem linli.i tillo una resiuga ; elle assim que me
vio deitou a correr, entrando por um botiqulin, on-
de cu linha de ir buscar urnas garrafas para levar pa-
ra bordo, cquando eu filia entrar, elle pedio um c-
cete: ciilhc perguntei para o que, e elle disse que
era para me dar, que eu quena oitendr-lo : cu cu-
ija Ihe disse : ou ruste csljloudo, ou perdeu o juizo,
lioinnn: depoit, como nao quiz que houvcssc algtiiu
Jiaiulhn, pedianhomem do botiqun! pata me guardar
faca, c rutao foi que tnt prendern!, ma.i elles o que
juieiani foi me lunar olio mil risque cu Irazia junto
cun os charutos,
Juii: Mas cniliiu vusse eslava com una faca na
roso?
IUo : Nao, Srnhor eu eslava dando ella para guar-
dar, porque uo quera que houvessc alguma cousa.
Ella era do Sr. contra-mestre que, como j disse, me
inli,i mandado buscar ella em casa de ninas mulhe-
res.
Jui:: B quem a linha trazido de bordo ?
Reo: Foi elle mesmo no outro da passado.
Jui:: E cin que casa foi que o'coiiira-mcslrc dei-
xiiu a laca ?
Uro : Foi na casa de unas raparigas, porem cu niio
sel como ellas se chaniam.
O Sr. Juiz Preiidente, depois da accusacfio c defesa
do reo, e conloi inando-se com a decisao do jury, con-
d, mu i o inesnio reo a um inez de pritao c cusas.
As 2 horas da tarde, lewinta-sc a sesso.
rnra.
PARECERES A QUE SE REFF.REM A ACTA SIJPRA.
A commissSo de peticiies, a quem foi remettido pa-
ra iuformar o requerimento de Joaquim < laudio Mun-
teiro, relativo a um terreno que o inesnio possucainda
por aterrrar cm os alagados entre a ra da Aurora e a
na do Hospicio, e que segundo a planta da cidade tica
compre hendido em o lugar drstinado para um passeio
publico, pedindo por isso que baja de ser indomnisado
por estar prohibido dr methora-lo como entender, he
de parecer, a face do titulo presentado pelosuppliean-
te, e das investigaces c diligencias a que proceder,
que o terreno de que trata estando com elleito marcado
na planta para passeio publico, compete ao peticionario
o direito de indemnlsaco previa de quem coiupetir.nos
termos da lei que regula a desappropriacao. He quantq
irm a coinmissao a dizer.
Rerife IS de dezembro de i84(i.Barata.
A commtssao encarregada de informar acerca do
requerimento do cidado Jos da Cunha.emque pede ao
Exm. Sr. presidente a faculdade para estabelecer um
guindaste na frente de sua casa, na ra da sloeda, do
bairrodo Reeife, em presenca das posturas, Icis c regu-
lamentos iiiuuiclpaes actualmente em vigor, julga que
neiihum inconveniente ha na pretencao do iciitie-
rente, e por isso he de parecer que ueste sentido se
informe ao Exm. Sr. presidente.
Sala das sessiics da cmara municipal do Reeife, em
5 de fevereiro de i847. Os vercadoret, barata. Har-
tos.
ciai deita pagaioria: e tanto he fiel e exacto oquepro-
vo, que este engao a que te chaina irregularidade, nao
foi brtixuleado, e patou incoUime no rigoroso exanie da
inspeccao dos coriu>s, a cuja HrcallsacSo opportuna era
aoccasiao de ser eiilo recouhecido e redamado, como
agora lie depois de mait de sete inezes, cujo silencio
exubcranlcmente manifesia a boa f, com que entao se
reconhecia que ot 40 ri. liveram nido um tapio, ou mamo enr
gano, porque a coutlnuacao dos costuinadot vejicimon-
tos desmenta a Suspeita de innovacao na tabella. Cabe
aqu observar o engao da dala no citado officio que, d<-
vendo ser de 4, diz 18 de maio porque odaquclla data
he que veni questiin, c nao o desta, que, a existir, a pa-
gadura nao acna as decisdes do^overno imperial det-
te anno, uemtemdelle conheciuiento.
I o oh crida assim deinonstrativameiilc a verdade pela
irrectavel pralica dos abonos, c portanto que a estima-
tiva da raco de farlnh.t em 40 rt. fol, na tabella do se-
mestre Ando e do actual, um engaito no preco da farinha,
ser uecessarlo recouhcccr tanibein que a llarao tirada
de um tal engao teni a rujlureza dessa nrigem, c que,
nao sendo a pagadura estacao competente para litigios,
nao pode tal illacao proceder contra a declarar leal
desse engao, que leva evidencia: 1.', a pralica j
referida dot mesmns abonos por 3 anuos e oito inezes,
isto he, at este mesmo mez actual ; 2.', porque atra-
Camara municipal do Reeife.
SESSAO DE 10 DE FEVEREIRO DE 1847.
Preiidencia do Sr. Carneiro ilonteiro.
Presentes os Ms. Cintra, Dr. Nery. Egidio Ferreira, Dr.
Aquino, Barata e (laudiiio, abrio-se a sesso, c foi lida e
approvada a acta da auteernte.
O secretario leu um idlicio do vereador presidente,
participando nao poder comparecer sesso de hoje, e
talvez a teguiute, por te ai bar doeute c cm uso de re-
medios. Inteirada.
l.'ulro do juii de paz do segundo districto deS. Lou-
renco, partii ipano que linha brevemente tic seguir pa-
ra a provincia do Rio-Oiaiide-do-Norlc, e assim pedia
que a cmara (late as suas ordens para que fosse jura-
mentado o inmediato ana dous supplentes, visto quees-
tcs se acliam impossibililados. Iulcirada, c chainou-
SC O inmediato cm votos.
Outro do segundo supplente do segundo districto de
- -1 .mu ene, participando acbar-te doeute, c nao poder
por isso comparecer prestar juramento, conforme lo-
ra convidado por um ollicio desta cmara. Iiitcirada,
c ehaniou-se o inmediato.
Ouiro do fiscal supplente da freguezia do Reeife, pc-
iliuilo a expedicii da conveniente urdeui para seicm
pagos os peritos que com elle vistoi arain o propia na-
cional, n. 1(1, do largo da Assenibla, em agosto prximo
pastado, c bem assim a quantia de 2^960 rt. que des-
pender com o cnterramento de um cadver, c de dous
cavallos. Mandou-se pastar mandado para sern pa-
gotot peritos na rasan de I^OU rs. cada um, assim co-
mo para at despezas do ciilerraiiicnto.
Outrc do fiscal da boa-Visia. pedindo a uccetsaria or-
den) para o pagamento do sacrista da igreja do Ro-
zarlo daquclla freguezia, pelas despezas que occorre-
aiu com o scpultamrnto de dous cadveres, cuja Im-
portancia de despeza foi de 4/040 rs.Inteirada, c man
lou-se patsar mandado.
Outro do fiscal da freguezia de S.-Jos, apresentando
o mapna do gado morto para consumo, c do que por mo-
lestia foi enterrado, em todo o mez de Janeiro ultimo.
Inteirada, c mandou-se ai chivar.
PAGADOR IA MILITAR.
Illm. e Exm. Sr. Dignnu-sc V. Exc. ordenar-mc por
sen respeiiavcl despacho de 22 deste cadente mez, exa-
rado no officio incluso de 20 do mesmo, do Exm coin-
mandante das armas, que cu informe sobre o scu con-
tedo, eonsistindo em pedir a V. Exc. suas ordens, pa-
ra que eu reslitua aos Corpus doexcrcilo existentes nen-
ia provincia a somnia correspondente a cinco res dia-
rios do lempo deconido do 1." de julho ultimo a31 do
dezembro do anno prximo passado, que de menos se
abonou s proras de prct em curativo no hospital regi-
mrntal, dill'ercuca que devia ter sido rcconhcclda. lu-
incili.ii.mu ni,- na pagadoria, urna vez subjeitas sua
fiscalisacao aa respectivas relacoes de inostra, com o que
se leria evitado a conlinuaco de una irregularidade
tao saliente e prejudicial j porque, sendo calculada no
semestre passado, como no presente, a clapo a 200 rs.,
e a niela libra de pao alvo substitutiva da farinha de
mandioca a 75 rs., dedu.zindo-sc da total quantia, 2*5
rs 40 rs. em que foi calculada a farinha competente da
etape, como he expresso no aviso (que ella] de 18 de maio
de 1843 cm harmona ao artigo 6." do regulaniento de
17 de fevereiro u> 1832, devora a pagadoria ter abonado
a aV,>c tlos a 230 rs., como indevidamenle foi abonada.
la tinli i cu Mil no Diario de Perixambuco n. 44, de 24
(leste miz, o citado officio, quando na tarde de 25 o rc-
cebi para cumplir a ordein de V. Exc, que comecarei
por allirmar que naffgnhece esta pagadoria materia para
a pretendida restiluifo, a qual est exactaineiile na li-
nha dos casos,pie leeiii um aspecto diflererentc conformen
ponto de villa donde o obiervados. Eu peco mtii eapecial
e respellosainenle a V. Exc. sua atteiifo para o deseu-
volviiuciilo do.....ii pensameiilo, porque assim o recla-
main os fuidamoutos do ollicio
Foi noscnics.ie do I.'de julho de 1843 a dezembro do
inesiuo auno que tero principio a tabella das etapes e
loiragens em observancia do aviso de 4 de maio desse
mesmo auno, formulada pela ihesouraria da fazenda
e desde entilo ate o presente, ni ais de tres anuos esete ine-
zes as tabellas das elapes e forragens teem sido copias
continuadas daquclla primeira snpracilada, porque as-
vessim iiicoliiine um tao grande espco tein reclamar;
3.*, porque nao foi recnnhtcido na occaiiao proprla que a lei
marea para eite e lemclhanles casos, qual o da inspece&o que
liveram euei eorpoi do ixereilo, exilenles na provincia, a
euja ficatisafiio eita labmeltida, como pagadoria, atrt-
lacoei de moilra; e entao, tilo fcil foi nao ter ctmhccido
este engao nadita inspeccao, feita alias com tanto esme-
ro e soreg, quanto pagadura com mais rasao pelos
ICUS mu tos al'a/ei es, com a dill'i rem;a, porem, a scu fa-
vor que o engao foi tmente da copia da tabella, o
que lie cominum a toda agente, porque conlinuou ua
pralica das anteriores tabellas, esc a inspeccao o ti vera
conheeido a pagadoria teria procedido com igual le-
aldade, como agora o faz, e tal direito aos 5 rs. ti caria
logo pulverisado.
Jtesta, pin 'ni, urna demonstrarn devida approva-
cao da tabella do semestre lindo por aviso de 3 de agos-
to, que reclama, alm da Icaldadc, um fundamento re
conheeido em lei. A approvaco, a que me reliro, foi no
sentido litteral do aviso de 4 de malo de 1843, porque a
sua lotnlidadc nao exceda de 200 rt. o supprimento da
etapc, como diz o aviso, seiii tratar de pi ecos de gene-
ros ; e portanto he liquido que a approvaco be sim-
ples da totalidad!-, porque as alteracoes que no caso cm
qm stao devem haver ua comida ou sustento para at
pracas de prct, isto he, a applicaco, ou dislribuicSo da
totaldade da qu miia marcada pertence adniinis-
tracao dos corpos; e tanto he isto assim queqcm aquel-
le aviso desee a detalhet, e smenlo marca a quantia,
non os corpos se tem regulado pelos prceau que a paga-
doria lein dado aos gneros as tabellas ; porque esset
drtalhes teem sido meras formalidades, o que nao te po-
rte negar. E i quando n lei ;>rescreve formulas pelas-quaet
qualquer acto ae deva fazer, he entao consequenle nc-
cessario que, preteridas que sejam, fica nuil e de
ne n i ni ni ilcito etse acto: assim he expretso naresoluco
de 20 de fevereiro de IS S. Ora, esta disposco nao li-
de appiic o -se ,i. tabellas, porque nemaquelle aviso de i
de malo, nem os orcamcutos prescrevem formulas das
tabellas, nem a applicaio dos 200 rs. : logo ellas sao de
arbitrio raaa se tceonuootaE.M a ess qointia i-rescbipta :
logo a approvaco do aviso di 3 de agosto ultimo entende-se
Approvaco limplei da totaldade--porque nao foi exee
dida, nao prescreveu formulas ; mas sim a quantia : lo-
go as formulas confeccionadas por um engao no pre-
co de um genero, c mesmo seni elle nao sao coerciti-
vas, como at se prova, como dito fica, pelo arbitrio e
uta que deltas faztm ai adminislrafei dos corpat, sendo at
ri reme que um engao, ou una nadevertencia nunca
pode ter-sc por culposa para poder constituir um des-
vio de dereres, quauto mais um principio contra a ver-
dade demonstrada, e muitn menos para estabelecer direifi.
I'i na I mente, as disposIcCS que reglalo at elapes,
smente se circumscrcvein totaldade das quantias
na a altencao do cor [(Miro provincial, diz que,
nao obstante o porfiado eirrpenlio com que se tem pro-
posto a dcscobrir a cauta de semrlhanliwllagello, ainda
Ihc nao foi possivrl acha-ia, e. er que a decretaco de
urna lei que ponha as referidoa gneros a talvo das u-
surarias especulacde djis monopolistas, he a fonle ni-
ca donde poder partir o remedio para mal to oppres-
tivo.
rSa tarde do domingo de Entrado, tettemutihou a ci-
dade deS.-Salvador dous actos ,Hni desagradavri (:
que mais que milito i'evelaui toda a perversidad!- de
quem o praticou : o espnncanicnto de dous mocos
brasileros por muros tantos inarujos. que fracturaran!
a cabeca a um dettes rapases tem que delles hoiivessein
recebido o menor Insulto, a mais leve provocacao, c s
por ot haverem encontrado a subir, p-ante-p, os de-
gros de nina escada que devia conduzl-los a certa casa,
de que sahiam ditos inarujos, c onde alguem havla a
quem pretendalo moldar; eo apiinhalamento de tres
pessoas de tima familia, que um mnnstrq, cotn a frrena
s proprla do leo, e tomado, segundo dizenj^^^E|a>
amorotns, de certo aniquilararia a nao ser eatorvad
por urna imilner que leve a e.oragem ib- se Ihc ath
braco com que manejava o ferro lioinicida, e, ao pasto
que lutava com o perverso, soltar aguJns e repelidos
gritos, a que acudir a frca publica, mas tro tao a
lempo que podesse capturar o scelerato, pois que este
j s tinha evadido e buscado, conforme ao* drpois se
disse, o navio a que pertencia, e que no mesmo dia
desse attenlado teria largado do parto, se a isso se nao
tlvera opposto a polica, que, apezar de todas at suas di-
ligencias, ainda nao tinha podido apprehender o deln-
queme.
C0MMEP4CI0/
Alfanclega.
RENDIMENTO DO DIA 3..............11:647/767
DESCitBEGIM HOJE 4.
Ilrgue Fi'o/u-baealho.
Ha reaRangercarvao.
Brigue.leiirtem.
BarcaFetirrmercatlnras.
EscunaLaurapecas de cabo de linho.
lii'igiie--.V.-.tf(iiioff-/.--mercadoras.
Barcaraimecarvao.
Hlatc Tentadorfumo e charutos.
ti m o reclama vara aquella ordem imperial c icis an-
nuaes dot orcamcutos; e portanto, em todo csse lempo,
tem estado em pralica o abono da etape s pracas de prct
doentes no hospital, na quantia de 155 rs,, e de 75 rt.
liara meia libra de pao, sumniaudo 230 rs., porque dos
7;i rs, se deduiiam os 45 rs em que se estiniava rontfan-
t(mnle a faci de farinha de mandioca, licandoos 30 rs.
a bem do hospital, em conformldade do artigo 6." do
icgulainento de 17 de fevereiro de i832, que manda ad-
dicionar etapc a meia libra de pao alvo.
Sepessoa alguma nao pude julgar-se isenta de um en-
gao c Hirsuto de erro por um successo (cft'eito neces-
sario das causas, j do coiihecimento de V. Exc. e do mi-
nisterio, por vetea repetidas, em cujo dominio o soce-
go nao pude estar na cabeca, porque aafuencla de um
servico cumutaffvo, seiu a dcviii.i relacalo ao numero dos
empregadns, os enlloca em continuadas tranticdei da
tua variedadel a tabella do I." de julho de 1846 a 31 de
dezembro deate anuo, de que falla o officio nao fol,
como di-vera, um irantumpto fiel de todas as anterio-
res, apparecendo nella a estimativa da farinha em 40
rs., quando as muras era de 45 rs. ; e leudo com ludo
merecido a approvaco de V. Exc. c do governo impe-
rial por aviso tle 3 de agosto ultimo, teve a sua devida
execuco ; mas todava convem notar que, sendo entao
a estimativa da farinha de 40 rs., e nao se tendo em to-
do o semestre rcconlieeido o pretendido direito dos 50
rs. prora-te com boa (i c claramente que a coutl-
nuacao da pralica dos 155 rs. e de 75 rs. do pao alvo,
si,uno indo 230 rs., como eslava em costuuiado uso tent
que bouvesse, romo agora, rcclamaco em presenca da
innovacao dos 40 rs. era um leitemunho tcitamente reco-
nhecido de ter ella sido um engao na coufecco da tabel-
la, e portanto um argumento contra o pretendido di-
reito dos 5 rs. : c como nao tivesse havid communica-
c de alteraco no valor dos 200 rs., conforme aquelle
aviso de 4 de malo de 1843 por una inadvertencia que
com a miiiha costuuiada Icaldadc recouheco, assignel a
copia dessa tabella pira o actual semestre, em que lani-
beui contina o inesnio engao ; acto que me parece
ocioso justificar, porque reconheceudo V. Exc. o meu
sei vic cuinulalivo, a cada momento iuterrouipido para
dilter ntcs nao pude deixar de fazer-me juslica, e cm
sua sabeduna reconheccr que, discordando totalmente,
ou estando cm lornial opposico a base para o paga-
mento dos 5 rs. com a coutinuaco da praliea dos abo-
nos amigos, como o mostram tudas as relacoes de inos-
tra desde o |. de julho de 1843 at Janeiro de 1847, fr-
gil c muito frgil he o direito pretendido e proprla-
mente millo, por dervar-se de um engao que essa tao
continuada e amiga platica deuunciava; engao meno*
pondcroio daqueltei que, orpniot daapoio de um tintinante les-
lemunho, teem cumiado merecido francas t generosas deferen-
fuc marcam, c nunca ajs preeos dos gneros, nem as
o millas das confeccoes das tabellas c loes sao as dis-
posci's (lo aviso citado c orcanienios, c a do artigo
5. da lei de 24 de iiovembro de 1830 ; e portanto u'to re-
fnrmaveii ai tabellas, em que te reconhecir engao, como a
actual, c a que cita o o/ficio, tem a mais leve sombra de
desrespetoaquella approvaco.
Tenho, pois, mustiado que a pagadoria nada tem que
restituir ; que o pretendido direito a cinco rcia (le m lis
do i va-sr do engao no preco da farinha, uas duas tabellas,
que a pralica constante de largo lempo denuncia como
tal, e que nao ha portanto o prejuizo, s agora rcco-
nlieeido, nem irregularidade, nem tem tido em rigor
indevidamenteo abono dos 40 res ; porque, com quan-
to lillio do engao, he elle conforme al hoje no ef-
eeito na relacoes de inostra com os vcnciiuentos dos
anteriores semestres tem rcrlaniacao.
Os dot inorlos j un tos verificaiu oque tenho demons-
trado : a tabella--A--he a do I. dejulho de 1843a de-
zembro desse anno, em que conuco a a regular aquelle
aviso o valor das etapes; a labella-B-he a que devia con-
tinuar a regular as copias dat seguintes como tran-
sumpto de todas at ruta, tendo todava regulado na
pralica daqurllas: a tabellaChe a de que falla o
ollicio que conten o engao do preco da farinha, mas
que seguio a pralica das anteriores : a tabellaDhe a
do semestre actual, que conten o mesmo engallo, mas
que tem regulado, como as anteriores tambein, c que
est no caso de ser o seu engao reformado : o docu-
mentoE inostra que em tres anuos e tete inezes
teem sido sempre os mesmos vencimentoa de 155 de eia-
pe, e 75 ris para o pao s pracas doentes no hospital,
Em presenca do exposlo, V. Exc. decidir como liii
servido. Dcus guarde a V. Exc Pagadoria militar de
PiTii.'iinbuco, em 27 de fevereiro de 1847 Illm. e Exm.
Sr. concclheiro Antonio Pinto Chiclinrro da Gama, pre-
sidente da provincia.---Jos de Hrilo inglez, coronel e
co ni m i ssa rio-pagador.
I1HKI0 DE PElVAllliUCO.
HECirZ, 3 DI MABOO DI 1847.
A asseniblca tem de oceupar-se amanhaa com a con-
liiioai .ni da ordein do dia de hoje, le tura de projectos
c pareceres, e primeira discusso das posturas das c-
maras iiiuuicipaes do Exii, Nazareth e Bonito.
IMPORTAGAO'.
Achiv; brigue inglez, viudo de Londres, entrado no
crlenteme, consignado aF. Bobillard, manifest!! o
seguntc :
3 chafarizes completos ; a companliia de Bebeiibe.
122barricascerveja, 15 barias alcatru, 30 ditos plxe,
1 enibiailbo ; a Fox Brothers.
650 latas tintas, 4 barias viuho, 69 barricas cerveja ; a
ordein.
11'.I toneladas de carvao; a J. Il> Mnreira.
4 fardoa balitas ; aj C. deOlivera.
1 caita instrumentos de cirurgia, vidros c Utensilios
de boticario; a V. Bravo & C.
(IHlbarris plvora ; a \V. E.Smith.
600 ditos dita; a A. S. Corbelt
5 barricas graxa, 5 ditas tintas; a Adamson Hovrle 9t (.'.
1 cala um piauo ; a < hi istophers Si Doualdsvb.
Felici; barca sarda, vlnda de Genova, entrada nO cor-
rente uic/, consignada a Adour & C, mauifcslou o se-
guinte :
30 balas papel 75 ditas dito de euibi ullio, 30 caitaa
dito, l2 cascos azei te, 45 pipas viuho, Milicias dilai de
dito, 6 fardos herva-docc, 4 ditos all'.izema, 4 caixat sa-
lame, 3 barias queijos 2 caitas 10119a 350 cestos ba-
tatas, 6 caitas ago'ardente, 50 cestos licor de niz, i.'i
caixas massas finas; a J. P. Adour & C.
2 caixas chapeos de palba, 1 dala oleo d amendoa-do-
ee,52 caixnhas agoa de llor de laranja, I barril casU-
nhas, 1 caixa sulfato qiiinnn, 1 dita goniiua de cngoni-
in.tr, 1 porco de albos ; a ordein.
1 embriillio oncas hcspanholas ; a \ O. Bicber 3t C.
Geral
Provincial.
Cotisnh'Jo.
IIKNDIMKIxTO DO DIA 2.

....
......
1:342612
302^023
Diversas provincias................... 144/865
i:84n/oari
58 i a 29
130
611,
29/400 a 29/600
RlO-liE-JANEIRO.
romos -n iu \ 2(1111 n:vt ni ano
Preco da ullim 1 hora da praea.
Cambios sobre Londres .
Pariz ....
llamburgo .
Metacs. Oncas hespanholas .
. da patria ...*.. 29i00 a 20/200
.. Pesos hespauhcs .... Ifl.V a J^IMW)
da patria.....1/820 a 1/840
Pecas de 6/400, vcllias J6,V0O a 16/500
Piala ........ 98 a 100
Apoliri-s lie (i por i'i'iilo.....83
provinciacs......79 a 80
(Jornal do Cotumtrcio.)
BAHA.
CAMBIOS NO 27 DE FEVKBtlttO 1/K 1847.
Londres.......' .... 29
llamburgo ...........nominal.
Lisboa...........100 a 105
Oncas besp mlnias.......30/000
Ditas mexicanas........29/500
Pecat de6/400..........16/000
Moedas de 4/000 ...-....; 9i)0
Prata............104 a 105
Accdet do banco 30por ceuto de premio.
(Corrtio-Stercantil.)
OtartigOS que cm outra parte Iranserevemos, eniUci-m
o que de ni lis curioso vimos nos jornaes que, datados
de 9 a 21 de fevereiro ultimo, recebemos pelo vapor /ui-
peratriz, chegado boje dos portos do Sul.
Ao que fai o objeclo desses artigos apenas temos que
additar n seguinte.
SS. M.\I. c SS. AA. Imperiacs coiuinuav.iin no gozo da
mais perfidia saude.
No dia 23 do predito mez assiallra S. M. o Imperador
ao solemne Te-Ueum que se celebrara na capel la impe-
rial pelo anniversario feliz do uascimcnlo deS. A. Lo
Sr. 1). Alfonso.
Por decreto de 9 do mesmo mez, foram apresenta-
dos : era una das cadeiras de prebenda iutcra da ca-
iliedi.il ilc (inda o couego nielo prebendado Joo dos
Santos Fragoso ; e na de meia prebenda que por essa
apresent.u.ao vagara, o reverendo Joo Machado Freir
que j nao pude aprovtitar-se do beneficio, pois que jaz
lia ele mi llalli'.
OSr. baeharel Lourcnco Caetano Pinto foi removido
do lugar de juiz de direito da terceira vara da corle pa-
ra o de juiz de direito do civel da nossa comarca do
I.iinociro, cm substituidlo ao doutor Carlos Amonio de
BulbOcs llibeiro que va oceupar a vara cm cujo exer-
cicio se achava o referido baeharel.
Tambein nos trouxe a Imperatrii gazetas da Babia que
ale.anram a 28rto mez que ha ponen tindou.
Essa provincia acht-sc a bracos coiu a caresta c et-
catsez de dous dos mais principaes gneros de primeira
Ueeessidade, a carnee a farinha.
- A redaccao do peridico que sobre essa penuria cha-
liiiviuenlo do l'oi (o.
-
Navioi entrados no dia 3.
Bin-de-Janeiro ; 40 dias, brigue inglez Isabella de 385
toneladas, capltao VVilliam Tilley, cquipagem II, cm
lastro ; a Jones Patn & Coiupanliia.
Santos; 28 dias, galera austraca Fideli, de 298 tonela-
das, capito Bartolo Gavangiien, cquipagem 12 t-iu
lastro ; a Le Bretn Schramm Si Compauhia.
Baha ; 18 das, hiatc brasileiro Tentador, de 40 tonela-
das, capito Antonio Jos llana ros, equipagcui 7, car-
ga fumo, charutos e mais gneros do paiz ; a Silva St
Grillo. Passageiro, Joaquim Vicente Ferreira Machado,
Brasileiro
Portos do Sul ; vapor brasileiro Imperatrii. Traz a seu
bordo : -- para esla provincia, o baeharel Jos Pedro
Vernek Ribeio de Agilitar, llallliaiai de Abri-u Carlos
Suilr, com 1 cscravo, I). Mara Augusta da Costa ,
com 2 lilhos, Miguel Momeirode liotloy, com 1 escla-
vo, Mauoel Bernardu Paplista Pcrera, James Carlos
Leal, com 1 escravo, Miguel Joaquim tle Castro Mas-
caienlias, com 1 escravo, Gregorio de Castro Mascare-
nhas, fre Francisco de ,S. Jeronyiuo, Carta Ferreira
Franca, com I escravo, Joo Jos de Oliveira Junqoei-
raFilho, Antonio Luiz Alfonso de Carvalho, Po Xa-
vier Garca Noroulia, com I escravo, Virginio Henn-
que Costa, cbiu I cscravo.Goncaio Moni/. Barreto, com
1 escravo, Pedro Caetano da Costa, Arthu do Espirito
Santo Mascarenhas, com I esiravo, Anidas Pedro de
Mi-nezi-, UeiKo lliancourl Bereiigiicr tesar, com I es-
cravo. Jos Antonio da Rocha Viaiiua, Fumino Gon-
zaga de Sousa, com 1 escravo, Francisco Mara de Al-
meida, com 1 escravo, Jos llibeiro Percira Guma-
raes, com 1 escravo, Joo deCirqueira Lima, Patcbzl
Perrira de Mallos, llomualdo Antonio de Seixoa, com.
1 escravo Pedro Francilino Guimarcs, com 1 etera
*
/


fe*..
MI
'3.
'|M" r'a'i\iha mcior c" I escravo, ( .lippe Jos Io*
','i,,' doutor Agusliuho tyorclra Guerra, coin sua
ir' 1 i menores.
7Hnd icndo sabido de Sag-Habor ha I me/es,
raainric.ana '''.om.i-i>A-en.,i. de 4M toneladas,
espita* William Lowcn, cqulpagcm27, caigaazeite de
SXiXf*B fbge nhrlipid S-Wim*. de
' 7.) looelada, capilao Joao francisco de Amor rqul-
xir,'-'l'ac('ie, temi 1,ido' do Kew-Badlbrd ha43ii.c.
arlCler americana tteiienger.....201 tonelada, ca-
piliConsl.uUeC.Dowi., equipasen! 21, carga azeite
le pcitc ; ao cajt.ltSo.
Navio tahiio no meimo dia.
Npv,-Bedford; galera americana l'henix, capillo James
' R Uassctt. carga a mesma que troiixc.
l> .iio-Alecre ; briguc braailelro Hordo-Sul, capilao Jo-
'laauii Pimenla, carga varios gneros Passagcl-
Ji'ao Thoiriaz Paachoal Ramos c 8 caemos a en-
in'vi'f-de-Grace; briguc francet Ctiar, capilao Droniotut,
parea asaucar, algodo e couros. Passageira, Maria
llrboza Constancia Vianna, Portugiieza
Slockhol.n; briguc sueco Solide, capilao J. O. Hall, car-
Laasaucar e couros. ,
C.lk ; briguc inglfi C-rrafie, capilao W. Pant, carga as-
sucar. _______________
Ik'claraeao
se.
ros
trrgar.
/
O vapor Imprnitriz fecha a mola para os porlos
do Norte hojc(-l) as 4 lloras da tarde.
t 0 lllm. e Kxin. Sr. lirigadciro commandiinte
das armas da provincia, om cumplimento do dispoft-
lono art. 22 do regulatnonto le I" do feveroiro de
ls.l->; manda fazer publico, que, no dia 5 de mar-
co corrcnle, as 10 horas da mantilla ter lugar,
noutiartcl-gciicral, a arrematarlo dos medicameii-
Ins precisos ao hospital reginiental no correulo an-
uo, em vislu do formulario para csso lim nrgauisa-
doiOSrs. phannaceuticos estabolecidos ncsla capi-
tal, silo pola presente convidados a tomar parte em
dita arrcmatacQ.
Secretaria do commando das armas na cidado do
llccife, 25 de feverciro de 18*7.
Francisco Camello Pessoa de Laceria,
Capito secretario do commando das armas.

0l Srs. aec.iooisins da rnnipanhia de Bebcribequclram
rraHsar umaprestacio deqliatro por cenlo dentro do
prarode30 das, contados drsla data. F.scriptorio da
compaiihta de beberlbe 4 de marco de 1847.
O secretarlo
/*. J Fernavdts Hanoi
O primetro batalho de catadores de linha preci-
sa de cein Jaquelas df! brini branco : qucui llic con-
rier fazer esaf mYnrrliientn comparrea na secretarla do
inesinu batalhao, na ra de Agoal-Verdcs n. 68, bo-
je, 4 do correnle pelas 9 lloras da maiiha levando
a amostra do brlm de que deveni ser ellas feitas.
Alexandre Jote da Rocha,
Tcnentc agente.
Tlieth-o publico.
0 director, reunindo i mitiga companhia de acto-
res, vai por om scena ns segiiinles pet;as :
S. Ilartholomcu na Armenia ou a Propagaefto da T,
c os Martyrcs da l.ibcrdade, que tanto applnuso me-
recen ueste thcalro, no auno do 1831 ; a assaz contie-
nda pega sucia S.-Cicilia ; u grande Me.ropc, doSr.
.111. (iairct; olCspiiodoVoneza ; o "a Portugueza na
Turqua, do Sr. Joaquim Sverio, bem conhecido
ola capital : porr-m, para segurar as despozas des-
tes cinco espolenlos, convida ao respoitavel publico
para a formacao de urna assignalura da forma sc-
guinle :
^iij/ialura pelan cinco noiltt.
Plala...........................M
('.amarlesda 1." ordemde lado..........j.OOO
Hitos da frente.....................20,000
Ordcm nnbr. de lado............ 20,000
Hitos da fente.....................30,000
Hilos da terceira ordeni de lado..........10,000
Ditos da frente.....................>J000
.N.B. Nos das i\ c25, por seren de gala, serilo
admiltiiras Janeas cxeculadas (telas principaes pas-
toras do presepio. Assigna-so no tbeatro somenle
at aodia de marco : sendo a primeira noilo de es-
petaculo, coin o drama S. Ilartholomcu eos Martyrcs,
no dia 7 do menino mez.
I^cilao.
RidgvrayJaimssonsi Companhia lano leiao por
intervencao do cnrroior Ollvelra, de militas fasendas
avariadas por emita e risco de quom perlencer e de
Mu soilmenlo de nutras Imipas proprias do'merca-
do ^ hnji; 4 do concille me, as 10 horas da ma-
iioaa cm ponto no seu armazein, na ra da Cruz
BBIBBM!>
Uisos diversos.
Avisos martimos.
Para o Aracalv pretende sabir, impielenvclmente
no dia 12 do prsenle me/., o liialc Aoro-O/mrfa, mestre
Anloulo tute \iaiina, leudoquasicompleto o seu carre-
gamrnto : quem anda pi icndir carrrgar ou ir de
passagem, olitendase coin o iiicsmo inesticiio trapiclie
Para Lisboa sabiicom a inainr brevidade, por 1er
parte da carga piompta, o biigue poituguez S.-Uomin-
uor. quem no iiicsino qnier carreKar ou n de passagem,
para oque leni ex< rlleoles eoniniodos, dirija-sc aos con-
signatario aleudes &Tarroso. na da Crut, n. j4, ou
ao eai.ilo, Mauorl (ionralvcs Viaiina, na praca.
Para a liba de S.-Miguel partilu; aieodialjdo cr-
lenle, o bem conhecido briguc B*pirila-Sanlo, capilao
Alexandre.los Mallos; aluda recebe alburno carga a
frclc. para o que lrata-sc coin Finuioo J. r. da Rosa, na
ra do I rapiche, n. II, ou coin o capitn.
Para i> Pollo signe viag ni, al o hu do coiirnte
inez, a narra purlugoea Bilfl-I'trnamburana, capilao
Manorl Francisco Negueir, fusrler a inaior porte 4a
seu canegaincnlo proinpla : quem ella ear, rnlenda-se coin o dito capilao, ou coin o consigna
lari'o, na rua da Cadcia do Keeife, n.ol.
1) briRttc-oscuna Hnriquela lem de sabir impreie-
vclinentr para o Asso no da 12 do prsenle, ou a
quem.anda pretender carrrgar, or
entender "na rua da Cadcia-Velha,
Itoga-sc no Sr. Claudino Salvador Percira Draga o
favor de se dirigir a rya da Cruz, n. 46, que se llie de-
cja fallar sobre negocio de seu intereue.
O abaixo asslenado avisa a todos os Srs. donos c cai-
"xeiros de lojas defazenda e rendas, que nao confiem coli-
sa alguma de um seu moleque, ou outraqualquer pes-
soa que em sen nonio qulzcr tomar qnalquer cousa
nada, anda lucarna levando algniii eseripto asslgnado
com seu nome, porque he falso, pola o abaixo asslgna-
do quando manda comprar qnalquer musa que precisa,
o portador leva o seu iin/lorle. para pagar a quem com-
pra. (1 abaixo asslgnado fai C ste annuncln porj tercm
viudo queixas de tres pesaoai, a quem o dito moleque
lem (ludido para irazer o que vai comprar liado e ficar-
e com o dinlielro.
Mannrl Ferrtira Jnlunes Villana.
Antonio Jos dos Santos Praga declara no publico
inenSo tem de retirar-se para fra da provincia ; e que
oi por engao da typographia que ae piiblicou o an-
nuncln em que se dizla dever elle fazer urna vlagem ;
engao divido a haver n declarante asslgnado o dito
annunrio, abaixo do nomc do aeu amigo c aogro Jos
Maria da Cosa c Paira.
Alugu-se un,) prcta para o servico de casa, que
salba vender ua rua : na rua das Cruze's n. 36, prlmel-
ro andar.
O NAZARENO N. 10
est a venda nos lugares do costume : tendo delxado de
sabir honlem como fui annuiiciado por haver um
Iranatorno ua occasio em que fura para o prrlo.
D-sc dinheiro a juros coin penhores de ouro ,
lucarna em pequeas quanlias: na ruado Rangel, n. II.
Os Srs. Manoel Lobo le Aluielda Xavier, Lulz de
Plnbo borges e Joao Frederlco de Abreu Reg dinjain-
se a rua do Rangel, n. il.
O juiz da iriuandadedo SS. Sacramento de S.-Jos
de novo convida a todos os uaos para mesa geral, do-
mingo, 7 do correntc para a elcicao do novo lliesou-
relro e posse da mesa regedora.
As pes-oas que tiverein penhores de ouro em po-
der de Manuel Joaquim de Souza Figuelredo, liajam de
os Ir tirar, no prazo de 3dias : do contrario, acro veu-
didospara osen pagamento; pois este be segundo an-
uunciu que ae lem fcilo.
Odoulor Casanova medico francs habilitado
pe ante a faculdadc de medicina da Babia c estabclc-
cldo nesta cidade oll'erece ao publico o seu preslimo,
podendo ser procurado a qnalquer hora do dia na rua
Nova ii. 7, primtlro andar aonde receita gratuitamen-
te os pobres das 6 as 8 horas da inanhaa:
lile, 4 do corrcnle val a paca una inorada de
casa do fallecido Jos- Manocl Fiuza sila ua biqulnba
de S.-Pcdro cm linda de arrendamento animal, co-
mo 11 mi lem a ino d'ubra de urna cacimba que ac lem
de fazer em dita casa : os pretendentes comparecam.
Antonio Francisco da Silva subdito portugiiei ,
relira-se para o Rio-Grnndr-do-Sul.
Julin Trgetineier rctlra-se para a Europa.
Aluga-se nina casa terrea na rua do Fogo, n. 25 ,
com duas salas 3 quartos quintal c cacimba : a Iraiar
na rua Direlta, sobrado de um andar na csqub.a que vol-
ta para o becco de S.-1'edro.
Prrlende-se alugar os prlniclro c segundo andares
e sotio do sobrado da rua das Triucheiras, n. 10, com
basiantes coininodfise bonlia vista : a tratar no iiicsmo
sobrado das 9 horas da inanhaa as i da tarde.
Manocl de Sonsa Fcreira previne a todos os seus
deredores que recibo alguiii de dinheiro, ou fazendas
pedidas em seu nuine lera validado por pessoa al-
guma visto que de hoje em dianle l a elle compete
fac-ro c desla rrma quanlia alguma levara em conU.
u nada pagar a uo srrpor sua urina, ou por elle com-
prado.
Prccisa-sc de nina ama de Icltc que nao lenba
cria : na rua Ilirrita, venda n. 53.
- Precisn-se alugar dous esclavos: quem tiver an-
II1111< ie.
O Sr. que mora em Fra-de-Porlas cujo nomc
por ora nao se declara queira mandar pagar dona an-
uos da escola de seu lillio dos annos de 1844 c i84j na
rua da Cadcia do Keeife ; do contrario teri de ver o seu
nomc publicado pelas folhas desla iraca.
Alnga-se um sillona fu da l.asa-Forlc com co-
piar e gradara de ferro, cocbera, estribada, c umitas
accomiiiodacucs ; varias casas ua campia e rua da Casa-
forre como na estrada do Poco ; o segundo andar do
sobrado amarelloda rua Augusta ; a loja do dito pro-
pra para venda ; una casiuha na travessa do Montelro :
o segundo andar do sobrado n. 30 do pateo do I.vra-
inentOi ostereeiro c quai lo andares do sobrado da rua
do Aiuorim n. 15 : a tratar no prineiro andar do Hirs-
uto sobrado.
Manocl Gomes Leal faz scentc ao respetavcl pu-
blico que de lioje cm dianle se assignar Manocl Gomes
Fernautcs Leal por haver oulro de igual iioinc.
IB i I liar no Passeio.
Oque? Sorvetcs a 200 rs. o copo boa medida. A
clles, freguezes ccdnho antes que se acabeui.
Jos Maria da Costa c Palva tendo de retirar-
se para a provincia do Rio-Grandc-do-Sul a Halar de
aua saiide e nao podendo despedlr-sc de lodos os seus
amigos pela rpida sabida do navio o faz pelo prsen-
le aununcio, offereceudo o seu preslimo naquella pro-
__O abaixo assiguado, leudo cm o Diario-dt-Pernam-
bueo, ns. 48 e 49,uiu aununcio, dizendo que a serrarla do
ilmiteiro pe lencente ao abaixo assiguado se acha liti-
giosa, declara que sobre a senaria que o abaixo assi
dopossueno Monleiro nenhuin litigio existe, c
le o que existe em juizo he urna queslao de ni
-- Joo Chrlsostimo Lima participa ao respetavcl pu-
blico que compra a loja de miudesas de Silvelra u
"relta: quem se adiar com dlreito coinparefa.
O Sr. Lulz Moreira de Mendonca baja llel Ir fallar
a Manorl, Padeiro por apellido, morador na rua do Ilan-
gel, n. 26, ou aniiuncic a sua reaidencia por este menino
jornal: do contrario, ouvindo novas de seu avo torio,
pao scqnWxc. < ,
l'erdeii-ae, no dia 7 de feverciro, desde na !c
Ggui at os vivclros do coronel. Cavalcante, dous an-
ueis, sendo um coin quatro brilliantes, e o uulro fasendo
urna roda circulada de brllhantes e diamantes: quein
osachar eos qulzcr restituir, leve ao Pasao-do-Giquia,
ou a rua do Queiinado, loja n. 38, que recebera de gra-
tlflcacao 50/000 rs.
O Senliur que neata praca tlyer correspondencia
com o Sr. de rngenbo Tibirl, da fregueziadel'na, Fran-
cisco de S. Thlago Ramos, queira declarar a sua inora-
dla, para aer procurado a beneficio do dilo arnhor de cn-
genho.
O abaixo aiaignado vende as partes que posauc no
eugenho Souza da nova villa de Agoa-Preta, e transiere
o dlreito de a por em praca por arrendamento em virtu-
dc de aentcnca da relacSo que teve paasada em julgado,
ej com habilitacaodaviuva, cousenhora do eugenho,
e de su as duas li has
Manoel Zffirim do< Sanio.
Qualquer Scnhor advogado que sedisponha a exer-
cer as suas funecoes na nova villa de .Agoa-Prrta, que-
rendoenenrregar-se de unas causas que devem correr
all, pode declarar a sua moradia, ou entender-se com
Manoel Zefrino dos Santos.
Prccisa-ae de comprar una negra que seja llel, cqiie
saiba engommar e coziiihar : na rua Nova, n. 32, loja
de ourives. a iiiesma loja vende-se una arinaciio pro-
pila para alfaiale, loja de aapaloa, ou niiudcza, multo
barata.
~ Allbnao Salnt-Martin mudou a sua residencia lia-
ra o principio da rua das Quarleis, priiuciro andar, n. 24,
por cima da loja de miudezas de Victorino de Castro
iloiir.i, aonde seus freguezes o podero procurar a qual-
quer hora : tendo a olierrcer-lhes liona cortes de seda
lavrada para vestidos brancos, e de corea e prctas; inan-
ias c chales de seda furta-cores e lavrados ; chapeos de
seda e de palhinha, da ultima moda; dl(os de palhliilia
para meninos c meninas ; cortes de harrge vcrdadclro
para vestidos; luvas de pellica para homem e senhora,
etc. etc. : ludo bom e viudo de prximo.
F. N. Colaco pretende abrir, no dia 8 do eorrrnle,
em a casa de sua reaidencia na rua da Santa-Cruz, u.
38, um curso de geometra c outro de lingoa franceza :
as pessoa-, que quierem frequciiiar qualquer destaa
disciplinas, qucirain entender-se com o annuiicianle
ale o dito dia.
~ Miguel Sougey taz scicnie ao publico e aoa sena
freguezes que abri una cocheira de carros de alugucl
no palco da matriz de Santo-Antonio, n. 2 : a tratar na
dita cocheira, ou no Aterro-da-noa-Vista. Tamban
uuarda carros. ., ..
L. V. Desenclos, subdito franec/. vai para llalna
a tratar dos seus negocios.
Compram-sc venezianas : atrs
to Iheatro, armezem 6.
Compram-sc duas venezia.ias usadas, mar qu_
posan... serVir : na ...alargado Rozar.o, loja de inlu
^If Conm'ra.ae ...na e.cr.va robusta, e ,-e iba en-
gommar coi,, tod. a perfelca-oenuco *V*
vasqueira: na rua du Qufmao, .s i-, i'"
""1 Aindl so contina a comprar cobras de vi.do
vivos para remedio: na praca da Bou-Vist*. n. i*,
segundo andar.
ou inde passagem, se
u. 17, segundo an-
/*..
dar, ou com o .urslrr do iiiesmo no trapiche novo.
O liiatc Tentador sabe para a Babia, iiiiprcterivei-
uit-ulc no dia 10 do concille: recebe anda alguma car-
ga miuda: a tratar com Silva & Grillo, ua rua da Moeda,
11. 11,
Aluga-se um pequeo silio, ua es-
trada que vai da Soledade para o l'oni-
bal, coni bastantes jaqueiras, larangciras e
mais ructas: a fallar com Joaquim Lopes
de Alineida, caixeiro do Sr. Joao 1
tbetis.
Aluga-se una mei'agoa sita i.a travessa do Dupie:
a iraiar na rua da Praa, n. 10.
LOVERIA
DvMATl.lZ
DA CIDADE DA VICTORIA.
Esl novainenic marcado o dia l do correntc mez
A ESTRELLA DA NOITE.
I.indissima valsa para piano : vende-se na rua da
Cadcia do Uecife, toja de viuva Carduzo Ayres A: Fi-
lhos -. precio, 50o rcis.
ZKILER B PASCOAL.
\a prarada Independencia, livraria, ns.Be 8, vnde-
se Zeilrr, drelto natural, e Mello Freir, segundo c ter-
crirovoluntes, em portuguez e que silo compendio
do priinelro terceiro c quarlo anuo jurdico.
___Vende-sc um mulalinho de 16 aonoa ; um dilo de
II anuos una parda com una cria de 10 annos ; A ea-
cravaa mocas, de l annos untadas quaea cozlnhabem
e outracosc c borda 5 ditas de 22 anuos ; uin bonito
escravo para todo o servico ; na rua Direlta, n. 5.
i,lia rulos.
Charutos cor de canella da fabrica de Augusto
Wetzlebni os nielhorcs que aqu teein apparecido :
vendeni-se na rua da Cruz, no Recite, n. 20, ou 52.
Vende-se unta armajao dous loneia torrados le
l'ollia que serviram de deposito de oleo ; barra vaslos
que serviram para oleo barricas vasias caixors que
ervlram para deposito de tintas, c mais nutro objectos
de pintor : ua rua das Ci u/es, arina/em n. 30.
Vende-se mu casal de gneos, vin-
dos da America, milito grandes e lindos :
em Fra-de-l'oitas, n. gG.
Vende-U una cabra (bicho' com um bodlnboja
crcscido.c que da diariamente mala garrafa da lene mul-
to grosso r sem calinga: na rua de S Francisco, amiga-
mente Mundo-Novo, n. I>.
Vende-se ou aluga-sc una canoa que earrega loo
lijlos, por preco mullo coiniiiodo: ua rua estrena do
Rozario, n.45.
Na Rua Nova, n. 10, loja de Hy-
polito St. Martin ct C,
vende-se sarja preta hespanhola veidadeira
eos de gaica para pescoco, multo luido; Ma^lam-
das
riores: pemias mu
lilas ; lluies Hitas, e
leu-
vra-
mais luje-
gares docoatume. ...... .
Pede-se encarecidanienlc a quem achou um cha-
peo deso, de panninhoazul aluda novo .ll#J"
eslabelecniento das orphaas na nollc de 231 daHNDl^
te querendo restitui-lo dirija-sc a na da Alegra n
ll.o na reparSo da sade, cm Fora-dc-Poitas que
ser ratificado. ., ,B .,._.
l'recsa-se alugar um moleque de U a inno.
de bonita figura sen. vicios nem achaques paba se
bem: na rua de S.-Amaro, n. J2. ...... ,
Precisa-se arrendar um engenho qC %f,'n
agoa ...ocie e corrcnle com fabrica caparte .1.1la.
eboada, sendo para as partes do bul d is a rle d. st,,
prava fta 10 legoas: a tratar na rua da Lade.a do Ilec.U,
11.2b'.
juste de
soa nesia praca que a ignore, e por isso nao gauhou o
autor do ul aununcio as aWicara, e o deaaho para que.
se aleuma cousa ha mais a reapeilo da mesma serrana,
fiino que Oca (M se apreaae declara-la, flean-
do desde j entendido que a iues.ua serrana, deU fla-
ta cindiaiitc, pertence ao Sr. Manoel Lopes Machado.
Reclfe, 2 de marco de 1847.
Antonio D0111111901 Piula.
Aluga-se o arniazcm do sobrado 11. 28 da rua das
Cruzes, a Iraiar na casa 11. 30 da mesma rua.
__Ouein tiver um moleque ou negro que queira aui-
ga-Iopara o se. vico de casa de mu eslrangeiro, queira
leva-lo, a rua do Trapiche-Novo, casa 11.
... O abaixo assiguado fai cente ao publico que mu-
den a aua residencia para a rua doOucimadp n. ^..on-
de se aelia desde o I. de fevereiro no cxcrcic.o de suas
aulas de prluirlras lellras. graiduialica latina c iran-
ce/ ; 0 que contina a receber pensionialas c nicioa-
.>"'1" Vad,* Join Jote da Cuta Ribtiro.
.- Prccaa-sc de uui caseiro que lenba pralica de
venda, c mesino que calenda de escripia da utesma. c
que de conbeclniento da ana conducta; cm Fora-dc-
POI'1ercu1|aii'o Jos de Freius avisa a quem convier
que a parte do aio da Tacaruiia, perlcucente a Paulino
oa Silva Mi.ld.ilo, se acba por elle penho.ada pa.a pa-
gamento da quanlia de duze.tlos e quarcutae tantos ....1
cs: e para.quc nao allegucui ignorancia, faz a prcacntc
"/pecls'a-se de um official de chai uteiro : na rua no-
va de Santo-Amaro, caaa terrea n. 20.
osegu ntcescravo liiriauo na ......- -". a eos-
-,, declaran, os seus scuhores ou nwbadaTCt. e coa-
toman, trocar o nome para que tJ*fJS2g'
nao se vea delle privado; o qual se chama Jaclamo,
de tiacao Ilebolo de 22 anuos punco UialllOU MW,
alto, de bonita ligma be... prelo con uma
neito direilo OU esquerdo aiuiitacao de una ancora,
Tac talvV a cst.ja apagada denles JIVol^TU
lmela descansada; loma bstanle tabaco na, nada
Cadcia-Velha, 11. G, segundo andar.
0 doutnr cm medicina Manoel Adria-
no da Silva Puntes, mudou sua residen-
cia para a rua larga do Rozario n. 30,
segundo andar.
Precisa-se saber se existe nesta pia-
ra, 011 mesmo'fra della, oSr. Jos Ma-
noel l'crrcia, que inoroii em Santo-An-
iSoem 1840, negocio de seu interesse :
na rua da Cadeiado Uecife, n. 3t).
Aluga-se urna casa de so-
brado de quatro andares, na rua
do Trapiche Novo, com muitos
commodos; e um {jraude arma-
zem, com muito boa vista para o
mar: tratase na rua da Aurora,
casa n. 58.
'.ompras.
f&SXS. Tbm ;eVprii.o. ; .uvas multo
superiores prctas e de cores ; sapatos de todas a qnU-
dades para l.ome.n, senhora e menina, e onlias mulla
fazendas por pceo coininAdo.
Mannelada,
superior em qualldade, por prero conunodo : no
ari.iazem do Das Vei reir, no caes da Alfandcga.
Ven lem-sc, na rua da Croi, n. >.!,
venda de Luiz Jos de S Araujo, os ver-
.ladeiros charutos S.-Felix, chegados ul-
tiinamenle, de todas as cores, c princi-
palmente cor de canella i os prelenden-
les podem mandar na mesma venda.
Lotera do Rio-dc-Janeiro.
Aos 20:000^000 de rs.
.\aruada Cadcia-Velha loja do cambio do Sr.
jeira vendem-se bilhetes, meios, quartos e oita-
vos da loloria a beneficio das salinas de Cabo-I'no, e
tamben, os d,.s caldas de S.-Catliar.na : preco dos
bilhetes 24,000 rs. meios 12,000 rs., quartos 6000
rs. oilavos 3000 rs. A ellos, antes que clieguo ci va-
por con. a lista Mas cautelas da lotera a Jnel,cro
ta matriz, do Ceara sahiram os JO.000,000 de rs am
.1 vigsimos o om um qtiarto ,o mais premios de al-
guma circiimslancia.
___Vcndc-seuiii mulalliilio.le U anuos, de bonita
figura ; anda bem a cavallo
achaques : na rua da Aurora
.S^. Vendein-sc duas Raneas e nin ganco branco e bo-
nito : na rua do Hospicio na ultima casa que vira para
^vSlaSl o deposito de assueare caf dop Aterro-
da-Hoa-Viata com lodos os seus perlencea e faienda .
" TyJSJSSXA* ferro para engenho. de a,,
.ucar. para vapor, agoa e bestaa, de diver.o taiaatiljo..
por pre?o comn.odo ; e i8ual...ente taizas de emenda
e batid.;, de todos os la.nanhos : na nraea do f-po-San-
fo" ii. i I, em casa de Me. Cal.ttont & Companhia, ou na
rua de Apollo, armazcm, u.
V
vos
sadio sem vicios neiu
casa do coronel Joaquim
__Compra-se ouro nicaino cm obra quebradas : na:
'"^"couSui-a'e diario, velbo., a 3/200 r.. a arroba
i rua larga doRoiario, n. 15.
na rua larga
or preco com modo ; e igualmente taizas de ferro coado
- -n
C;
Ii.
Na loja de los Manoel Mon-
leiro Braga, na ruado Cres-
po, 11. 16, esquina que vi-
ra para a rua das Cruzes,
dem-se os mais ricos e lindos corles de ;
jcas.'gragaaSs
r. utnhara chales c mantas de eda. mullo ritas it
Sl:,bSta*o:S-.da^* ftanja. para e-
"""-Veudc^-se casars de pombos mullo bonito, gran-
de7.Vb.n aiedorc. por preco conimodo vista da
qualldade : na rua da Hoienlina n. Ib.
Rua do Queiinado, n. 11.
j\a loja nova "de Raymunda Carlos Lei-
te acha-se um completo sortimento de
faicndas linas, por menos de seu valor ;
brim trancado de linho, com slras, para
calcas cliapos de sol de seda platilha
de inlio ; bretanha de dito j e tamben
o algodJo dobrado, proprio para saceos
ou roupa de escravos.

4



r


Pannos pretos finos
e novos na loja ; selim macan, setn mistura; cha-
peos de sol, com hastes de ago; chales o mantas de
seda e de ISa eseda ; casimira preta elstica ; cha-
peos (nos francezes ; tudo por menos de seu valor :
na ra doQueimado, n. 11, loja nova de Kaymundo
Carlos Lcite.
VELAS DE CERA DO RIO-DE-JANERO.
Vende-se completosortimento de uma a 16 e bo-
gias de 4,5 e no armazem de Alves Vianna na
ra da Scnzalla-Velha n. 110.
Vcnde-se, ou permuta-se por um sitio perto da
praca, uma excellente casa terrea com bastantes
commodos para uma grande ramilia, sita nesta pre-
ga : na ra Imperial, n. 9.
Na rua co Crespo,
loja ti. i % de Jos Joaqun,
da Silva Maya,
vende-se superior sarja preta hespanhola ; nobreza
i c I""10 suPei"ior e muilo propria para capas
doSr. dos Pasaos eoutras irmandades; ricos cortes
de seda para vestido desenhora; mciasdeseda pre-
tas e brancas, asmis superiores que teem appare-
cido, tanto para homem como para senhora ; luvas
de seda ; chales de seda muito modernos e de lin-
dos gostos'cambraia de linho, muito fina; lencos de
cambraia de linho bordados, para senhora, dos mais
finos que ha por muito barato prego; esguiSo de
puro linho e muito fino ;' platuda de linho ; e outras
militas la/cndas que sero patentes aos comprado-
res e por barato prego.
Vcnde-se azeite fino do gersclim, para comer e
para luz : no deposito de azeite de carrapalo, na rua
da Senzalla-Velha, n. lio.
JVovo panno de linho, a 600
rs. avara.
As pegas silo de 15 varas o he melhor que o pri-
moiro; alpaca fina preta, a 800 rs. o covado; los
pretos muito baratos chitas em cortes ; riscados
francezes; sarja hespanhola superior; e grande sor-
timento de fazendas de todas as quadades e bara-
tissimas: na ruado Queimado n. 11, loja nova de
Hay mundo Carlos Leite.
Vende-se mercurio emeaixinhas : no escripto-
rio de Franicsco Severianno lia bello & Filho.
Vende-sc urna casa terrea, sila na Passagem-da-
Magdalcna, aopda ponte, rectificada de novo, com
bastantes commodos, bom quialal e em chaos pro-
prios : na rua da Cadeia do Recite n. 26.
calcas, a 6000 rs. o corto; velludo; gorgurSo de so-
Ja : setim para collctc; tudo por prego commodo ;
rusWcs para collctcs; o outras mu i tas fazendas,
tanto para calcas-como para vestidos de senhora:
ludo pelo barato.
Ra loja de Francisco Jos Pe-
reir Braga,
a rua do Crespo, n. 3, ao pe do arco de S.-Antonio, lia
para vender as seguales fazendas : casimira preta ,
multo tina ; merino preto, do mais fino que tem oppa-
reodo ; alpaca inulto lustrosa i panno fino de varias
cOret ; curtes de collete de selim dos inelliores goslos
que lia no mercado ; riscados franceies para jaque-
tas ; cuamalotes de diversas corea; cortes de chal de
seda; mantas de setim muito finas ; lencos de cassa,
para grvala : todas estas lascadas se vendem pelo mais
barato preco que fur possivrl. Namcsina loja tambem
se vendem chapeos pretos d castor pelo diminuto
preco de 7/000 rs. cada um.
Para pageos,
chapeos envernisados, de superior qualidado e ga-
lOcs de ouro o prala para os mesmos; vendem-se na
rua Nova, n. 2, primeiro andar.
Vende-sc, na rua r-ova, u. 50 um alambique
c urna serpentina.
AVISO
Assenhorasclo bom
gosto.
y a ruado Crespo, loja n. 12,
de Jos Joaqun, da Hlva
II aya,
ha um novo sorli ment das ricas mantas de lanzi-
ilu eseda para senhora as mais modernas quo se
usam na Europa, e por isso se tornam recommen-
davois as sendoras de bom gusto, bem como aquellas
que usam de economa, tauto pela boa qualidade e
ricos gostos, como pelo baratissimo prego de 5000 rs.
cada urna ; ha igualmcnto um rico sortimento do
corles de vestidos da rica fazenda denominada ba-
zullina. Esta fazenda de de cores escuras bordada
delistrasequadros os mais claros, de lindos desc-
nhos, cores Usas e bonitos tecidos, e por isso muito
prnprios para o lempo dequaresma e de invern.
Vendem-sc 2 pelas de 20 a 24 annos, sendo uma
boa lavadcira e que cose solTrivelmcnte e vende na
rua, e a outra propria do servico de casa e campo:
na rua da Cadeia de S.-Antonio, n. 25.
J\a rua Nova, 11.8,
confronte a Cam-
boa-clo-Carmo.lo-
ja do Vina ral,
Vende-sc muito superior sarja larga
hespanhola legitima ; merino preto,
muito fino, a 3800 rs. o covado ; supe-
rior panno preto o de cores; alpaca
preta, muito fina ; chamelote de soda
pura; cortes de vestidos de sotim pre-
to lavrado, o mais rico que lem appa-
recido; setim de Macau ; superiores
los de linho preto; damasco de seda;
dito de lila ; assim como um completo
sortimento de fazendas proprias para
a Quaresma : tudo por prego mais em
conta do que em outra qualquer par-
te : na nova loja de Jos Moreda Lopes
& Companhia na rua do Queimado ,
casa ainarella, n. 29.
tem algunas habilidades ; na rua
padarian.48, ate as 0 horas da nta-
~ Vendem-sc superiores charutos re-
gala, finos c ordinarios, chegados ulli-.
mmente da Baha, por preco mais com-
modo do que em outra qualquer parte,
por haver grande porcuo : na rua do Viga-
rio, n. 4, armazem de Hothe & Bidoulac.
Vende-sc panno de algod.to grosso, proprio pa-
ra saceos; dito azul e entroncado (estopa); pregos
americanos ii. 4; fio da India para coser saceos : na
rua do Trapiche, n. 8.
Vende-se um sobrado novo de um andar o
grande sotSo em chaos prop ios, o qual rende por
mez 34,000 mil res; e agora mesmo quo os male-
riaes e mflo d'obra estilo baratos, se oflerece a venda,
por traspasso, 200 palmos de terreno firme, todo por
junto, ou a relalho, no alinhamento de urna rua,
segundo o novo plano, junio a igreja deS. Ama-
ro, com os fundos de200ou mais palmos conforme
agradarao comprador, proprio para nelle se edifi-
car meia duzia de boas casas, as quaessem duvida
so alugarfiopor bons precos pelo tempo do festas,
e. mesmo annualmente, em rasilo do ptimo fresco
que all gozam os habitantes da nova cidado: vnde-
se no mesmo lugar uma casa terrea collocada no ali-
nhamento da rua da Aurora, em um terreno de 140
palmos de largura c 1400 de fundo, at junto a
igreja, com algumas plantas, como sejam parreiras,
larangeiras, coqueiros 6c., contendo em si um
grandeviveirocom 660 palmos de comprido e 100 de
largura, com a sua competente porta d'agoa, e bas-
tante pcixe, proprio para o actual tempo quares-
mal: assim como lambem 2 canoas novas, sendo
u::ia de conduzir familia, e outra de conduzir entu-
llio: o que ludo so vender pelo mais commodo pre-
go possivcl, na rua eslreita do Rozario, botica n. 10.
Gaz.
vende-se urna grande porgSo de sapatos francezes,
de marroquim o cordovao a 880 rs. o par. A el les,
freguezes, que he pechincha, que cin outra qual-
quer parte n3o se encontram por tal prego.
Pareceni de seda.
Vendem-se chitas asselinadas pretas, francezas,
proprias para luto, a 260 rs. o covado; pegas de
hamburgo fino, a 3000 rs. rada urna; los pretos.
muito em conta : na rua do Queimado, loja nova n.
14, de Hay mundo Carlos Lcite.
Vendem-se palitos para denles, muito bons,
de 100 magos para cima a 100 rs., a dinheiro de
contado: na rua da Cadeia do Recife, loja de miu-
dezas, n. 51.
Ko largo do Forte-do-Mattos ,
ii. 6, ou ua rua dos Tanoei-
ros, n, 1,
vende-se um ptimo escravo de 22 annos, crioulo ;
uma parda e uma cabra de 23 a 25 annos, as quaes
sao proprias para oservigo do campo por a isto es-
tarein acostumadas, e mesmo quererem ir para o
mallo, ou para engenho.
Ka rua do Crespo,
foja n.l42; de Jos Joaqun*
da Silva Maya,
vende-se alpaca preta a 800 rs o covado; dita muito
fina preta e de cores por barato prego ; merino
preto muilo superior ; panno fino prelo e de co-
res; casimiras elsticas, do duas larguras, para
Loja de Joao Chardon ,
\ terro-da-Boa-Vista, u.5.
Nesta loja acha-se um rico sortimento de I.AMPEOES
PARA GAZ com scus competentes vidros accendedo-
res e ablailoics.
Estes caudieiros ao os mentores
mal, modernos que existem hoje : recommendam-se ao
publico, lauto pela seguranca c bom gosto de sua boa
confeccao como pela boa qualidade da luz, economa e
asscio de seu servico.
\a 111 (Slll a loja os consumidores sem-
pre achai ao um deposito de CAZ, de cujo se alianca a
qualidade, e em porco bastante para consumo.
Vrndc se o gaza 320 rs. a
garrafa.
Na ron do Crespo, loja n. 8, de
Campos & Maya,
vcndein-se ricos cortes de cambraia e barege de multo
delicados gostos, a 10/000 rs. ; ditos de cambraia a 4/
rs. ; dito de cassa chita, a 3^500 rs. ; superior sarja lar-
ga hespanhola a 2/200 e 2/800 rs. o covado ; casimira
preta elstica ; alpaca nieta fina, a 800 e l>600 rs. o co-
vado ; lencos de setim d cores para grvala ; e outras
mullas fazendas por menos prec-o do que em outra qual-
quer parle.
Na rua Nova, n. 6, loja de
Maya Banjos & C,
vende-sc sarja preta hespanhola a 2/400 rs. ; setim
Macau, preto de multo boa qualidade proprio para
vestido ; um sortimento de calcado de couro de lustro e
marroquim para senhora ; sapatos de duraque a 1/
rs. o par ; borzeguius gaspeados para homcui; tilas ns
mais ricas que teein appaiecido, lano com franja como
sem ella ; ricas maulas de seda ; chales de superiorqua-
lidade ; perfil Miarlas mnito finas ; excedentes lencos de
seda para ino ; chapeos de palha da Italia para me-
ninos ; ricas flores para chapeos ; couros de lustro a
2^500 rs. apelle ; ricos Irques de seda papel e eda-
rao; espedios dnurados de lodos os tamandoa; e ou
[tras muilas fazendas por preco commodo.
, --Vemtein-se velas de carnauba de todos os taannos
a 40 rs. a libra : no rua do Calabouco-IVovo, n. 6.
Vende-se um preto de bonita figura, de 40 annos;
de ganhador, e
larga do Rosario
nhaa.
= Vende-se cera 'em
de Lisboa sortimento a vontade ^otes peque-
os; mercurio d' lixintasde
nho tinto do uperior em barris de-oi-
tavo ; dito engarrafado em caixotes de 18 garrafas ca-
da um ; cal vlrgein superior de Lisboa em barricas :
na rua da Cruz, no Recite a. 54, escriptorlo de Men-
des Si Tarrozo.
Vende-sc um sobrado de uin andar e stao sito
na rua da Aurora n. 34 : a traUr na inesma rua, prl-1
ineira cata terrea, n. 50.
Na rua Nova n. 6, foja de
Maya amos & C. .
vendein-te veos pretos de varios Umanhos e precos ; 1>
vas de seda preta crtase compridas; mrlas de seda
preta, para senhora ; ditas de laia ; ditas de seda para
padre; creps de todas as cores :. tudo o mais barato
posslvel. ,.
Vendem-se, por barato prefo 600 estelras de pa-
lha de carnauba por atacado e em porco de 10 para
cima : na rua da Cruz, n. 51.
Vende-se uma preta de naci perita vendedelra,
e que fas todo o trrico de urna cata; no pateo do Car-
ino, n. 7.
Vende-se um bom escravo do trrico de campo :
na ruado Cabug, n.16.
Vende-te urna cadeira de arruar, forrada de teda ;
macacos para arruinar carga ; encerados para cobrir
gneros : na rua do Aiuoriiii, u. 15.
ATTEN<;i.O!
Na rua DireiU loja de pintor, n. 50, fax rciente que
lem um bom sortimento de vidros de todos os tama-
nhos em porco de caitas e a reulho ; tinUs de todas
as quadades coleo ; tudo por preco commodo.
-- Vendem-se 15 acedes da companhia de Bebirlbe
pagas em da lodasou parte deltas : na rua do Rangel,
loja de cera, n. 1, se dir quein vende.
Vende-te uma escrara de nacn de 28 annot, que
sabe fazer todo o servico de ulna casa e rua n jo tem
vicios nein achaques : na rua da Cadeia do Recife, cata
de cambio, n. 34, ou no Aterro-da-Boa-Vista, n. 86, se-
gundo andar.
Vende-te uma venda com poneos fundos, em uma
casa einque pdemorai familia indepeiidenlcdo,uegocio,
com quintal grande com arvoredos sendo o aluguel
inulto barato : defronte da igreja da Soledade. n. 2.
Vendc-te nina negrinlia crioula com principios
de costura sem vicios nein achaques e de boniu Hgu
ra : na rua Fonnosa n. 1, por detrs da igreja dos In-
glezes.
Vende-te urna pequea morada de cata terrea,
siu em Fora-de-Porlas da parte da mar grande e de-
fronte do pharol da barra n. 14 : a traUr em Fora-de
Portas rua do Pilar, n 108, das 6 m 10 horat da ma-
nhaa e das 2 as 6 da tarde
CARNAUBA.
No armazem de farinhadn rua do Collegio, n. 1,
contina-so a vender cera de carnauba por prego
commodo, tanto em porgues como a retaldo o he
chegada agora uma poreflo da melhor qualidade que
temaapparecido.
Vende-se um foite piano, de pa-
tente London, dos autores Collard & Col-
lard : na rua do Vigario, n. 4, no arma-
zem de Rothc & Bidoulac.
Vende-se cal virgem, cm oaixas o barricas : no
escriptoriode Francisco Severianno Rabello & Fi-
lho.
P Vendem-se na rua da Cruz, j
n 23, brandoes de cera,
de uma das melhores fabri (
cas do Rio de-Janeiro, e $
% por prego commodo.
2880r
amantes d^
retrato a
ac bem.
com toque de fr
la uma ; caivetes Unos
lia de
; aos
'. coni
'le se
jo i (Mivei-
pahia de 1'ernaml
rua da Cruz, n.
ra Irmaosct Companhia.
Ilefrescasj
Xarope de grosello,
vindode Franga, a 1000 rs. agarrafa ; dito de fl
:de larangeiras a 1000 t^^
cuja e tamarindos, a fiif r*
verdadeira resina de a
que he muito
flores
ina ra-
li .0 a
conhe-
---------- .._ ....B,, uo uv inuilO I
cido e approvado por as pessoas quepadecem do Mi-
to, por ja ter faito bons beneficios, a 10Q0 u. a r
rafa: vendem-se no Aterro-da-Boa-Vista fabrica
de licores, n. 26. ">ic
RAPE' PRINCESA NOVO LISBOA.
Acaba do chegar pelo ultimo vapor urna nova rc-
messa leste excellente rap, muito fresco e com de-
licioso aroma, o continua a vender-se no deposito da
rua da Senzalla7Velha, n. H0,eem todos o^ugares
do costume, at hoje annunciados.
Ao barato, freguezes I
Chitas francezas. largas e de cores fixas, a 280 rs o
covado ; riscados franceses de llnditsiinot gostos c de
cores multo fitas a2J0 rs. o covado ; 9asimlra prela
setim Macau ; luvas ; melas; tarjas; inerins; bicoi
pretos; chitas finat; castas e outras fazendas que se
vendem por na s barato.preco que rm outra quaiflttet
parle : na rua Nora loja n.26 de Tinoco fc HocrlaT
--Na fabr cade chocolate da rua datCruzet, f,4l /
vende-se caf moldo a 160 rt. a libra chocolate i
20 e 400 rs. Na inesma fabrica couipra-se cobre I*'
tao velho e armacOes de chapeos d sol.
AVISO
aos Srs. de engenho
Ka rua do Crespo, loja n.19,
de Jos Joaqun) da Silva
Haya, ven de ni-se
cobertores de algodao, muito encorpados, proprios
para escravos; bem como uma fazenda de linho
Imitagitode estopa, fortee propria para\roupa de
escravos e saceos para assucar; tudo por prego mui-
to barato.
PECHINCHAS NA UMA O NICHO.
Na esquina do l.ivramcnto loja do nicho ven-
dem-se pegas de chitas limpas, de boa qualidade e de
muito bons pannos, a 4800 rs., e a 140 rs. o covado.
- Vende-te urna morada de casa terrea com bas-
tantes commodos, leita a moderna, tita na rua Impe-
rial n. 91: na rua Oireita, n. 50.
Ora na verdade ja
tslamos desengaados que
oantigo barateiro vende
mais barato doque qual*
quer oulro!
Vamos ao antigo barateiro que elle est queiman-
do na sua nova loja de miudezas da rua do Collegio,
n. 9, um sortimento de agulhas francezas, om cai-
xinhas, chegadas ltimamente de Franca, pelo anj
ligo prego de 280 rs. cada caixinha ; (inissimos bicos
pretos.de todas as larguras; ditos de lio do retroz
prelo, muito finos; litas pretas assetinadas, para ca-
begSo : ditas de velludo preto de todas as larguras;
luvas de seda preta compridas, para senhora : di-
tas de pellica brancas c pretas, para homem o se-
nhora, u 480 rs. o par; ditas de seda do cores para
meninas, a 200 rs o par ; leques de seda com enfei-
tesdourados, para senhora a 2400 rs.; um com-
pleto sortimento de bicos brancos francezes, mui-
to finos; brincos pretos do ultimo gosto para a Qua-
resma ; aderegos pretos de todas as quadades; ron-
das rrnncezas, muilo finas ; i ii|
as para costura e para unhas; pentcs de tartaruga,
para marrara a 960 rs. a parelha ; ditos de prender
cabello, com enfeites dourados, a 2000 rs. isto o
barateiro applica as senhoras do bom tom ; um rto-
novo sortimento de aniveles iuglozes, muito lihos ,
de I, 2, 3 c4 foldas; chapeos de sol, do crtre^ es-
cura*, para sennora, proprios para a Quaresma, a
Na rua Nora, c 22, loja de Carnier relftjoeiro ,
acaba de chegar pelo ultimo navio de Franca, un 'sor-
timento de bijoteriat dp ultimo gosto .coino: adere-
eos debrilhantes; camafeus; pulseiras; brincos; 4-
finetes; garganlllhas; relogiot de ouro. patele Ingle;
2S p.'/? "nhon d" c bronte i ditos de parede
af2el4/rs. : tambem lia'um grande sortimento de
oculos.
-- Vende-te uma meta redonda de Jacaranda nova,
edo melhor gosto pramelo desala ; urna lina grande ,
para bando com multo pouco uso ; tudo par preco
commodo: na r.ua eslreita do Rozarlo, loja de reloioei-
ro, n 14. '
-" Vendein-tc dous sitios na estrada da cidade da Vic-
toria defronte do engenho Peres um dot quaes tem
casa de lijlo, imii bem construida e nova pols lem
dous annos de feita e o oulro 3 casas do taipa e bas-
tantes arvoredos defructo : a tratar no engeiiho Peres,
com o administrador do dito engenho.
Vendem-se anncldet ; inedalhas; cordoes; relo-
glos ; correntes ; bolOes e outras muilas obras de ouro ;
cha ucnlin a yOOO rs. a libra : na rua do Hangel, n. 11
- Vendem-se 3 lindos moleques, de l5a 16 annos ;
um dito de-7 annos ; 3 cabrinlias de 10 a 12 anuos pro-
prios para aprcndereni offlcio ; um pardo de 18 anuos ,
propria para qualquer servico ; 4 prrtat de 18 a 24 an-
nos com habilidadet tendo urna dellat uma cria de
mu anno; urna pela de idade, por 200^000 ra. : nt rua
do Collegio, n. 5, segundo andar te dir quem vende.
Vende-sc um eavallo bastante grande e bonito
para carro i entinado : na r.ua eslreita do Rozario ,
n. 43, segundo andar das 6 as 9 horas da maulia.
Cera de Carnauba.
Vende-se, na rua da tladre-de-Deos venda n. 36, ce-
ra de carnauba, de mullo boa qualidade, a ;0 rs. a li-
bra ; esleirs muito grandes, por muilo commodo
preco.
y,""'f 'n~*e luvat de teda prcla para homem;
ineias de seda de peso, para homem e senhora : na rua
da Cadeia do Recife, loja n. 15, do ilourgard.
f
A pechincha !
No deposito de bichas de Joaquim Antonio Carneiro ,
anida lia una porco das verdadeiros c melhores bichas
hamburguezasque iccni viudo a esle mercado, eque
se vendem aos centos e a re .Ido por menos preco
do que cm outra qualquer parle ; lambem se alugam e
vao-se applicar a qualquer hora do dia e da noii,
mais commodidade dos pretendemos. Clirgucm, frrgui-
zes, a pechincha, primeiro aqu que rm oulra qualquer
parte.
Vende-se urna escrava de ptima conducta com
ctccllcnlcs habilidades ; duas pardas de 20 a 26 anuos,
multo tadias, por 850/000 rs. ; uma prea boa quitandei-
ra por 250/000 rs. ; urna dita por 280^000 rs. ; urna
ditapara fura da provincia ou para o mallo ; urna dila,
por 200>DOOrs. : um lindo biulaliuhode 14 anuos; um
bonito moleque de i5 anuos; um escravo da Costa, que
emende de padaria e ganha na rua, por 360/000 rs. : na
rua de Agoas-Vcrdes, u. 46.
Ha
rua Imperial, n. 167, vende-sc
fumo em blha para charutos, de boa
3ualidade, e por preco barato, cm fardos
e 3 arrobas.
Vende-se o superior vinho branco
da Madeira, engarrafado ; na rna do Vi-
gario, n. 4, armazem de Hollieck Bidoulac.
Vende-se, por commodo preco urna morada de
casa terrea sila na rua que atravessa da Gloria para a
Alegra : na rua da b.-t ruz n. 38.
Escravos Fgidos
Fugio, no dia 21 defcvereiio, um moleque criou-
lo, de nouie Hilario de 18 a 20 annos pouco mais ou
menos, Indo a villa de Serinliilem comprar pao, e levan-
do uma mu hila ou sacco de ganga e um patco; cons-
ta ter seguido para o Itecife ; levou camisa de algooao ,
nova, calcas de rlscado azul delisiras largas chapeo
de palha feilo no paiz ; lie bem prelo prlle bastante
lisa, Secco do enrpo, espigado, odos pequeos, cara
COinprfda bastante sonso quando falla vira a rosto
para a banda rsquerda e abaixa os olhos; mrica oda de
frente para a p.essoa com quem con\, mole-
que foi comprado a Joao Dantas de Ollveira morador
no PoiiiIkiI ; talvcz leuda seguido para o inesuio lugar.
Roga-se as autoridades poli de oaUDO
de o captura re m c levare
Ionio n. 19, que ser.i
ligio, no dia 3 do
Congo de mime Jos ; repi
ou menos bai.xo, grosso i
gumaS marcas de bexigas. E
.V-Antao c que era viuvo e ll>
ipunga em casa do
poder fugio ,

de
ainpo ,
intit
^^^uco
^^^Vter sido de
u pegar le-
iel Antonio do
que recompensar.
PBrW. : NA TTP. DEM. T. DE FARIA. U-j.


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EGED0LLVF_ZXZ950 INGEST_TIME 2013-04-30T21:57:07Z PACKAGE AA00011611_09857
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES