Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:09796


This item is only available as the following downloads:


Full Text

Anno XXVI
Sexta-feira 91
PABTIDAI dos cobheio.
Coianna e Parabiba, segndate testas feiras.
Bio-Grande-dn-Norte, quintas feiras ao melo-
da.
Cabo, Serinhem, Rio-Formoso, Porto-Calvo
e Macei, no I.", a 11, e 21 de cada mn.
Garanbuns e Bonito, a 8 e 23.
Uoa-VIsta e Flores, a 13 e 28.
Victoria, s quintas feiras.
01 inda, todos os das.
MMjUUB.XDn,
/Ming. a 3, 1 h. e27 ra. da ui.
pB1,..,i,. jNova a 10, s ,'>h. da m.
PhSIS Di 10. ;CrM(. a ,6 it h e 3 m d> t
(Chela a24, s 11 h. e 51 m. da m.
VBtlMiB SI HOJ*
Primclra as 2 horas e 6 minutos da tarde.
Segunda as 2 horas e 30 minutos da manbaa.
assi
de Junhod* 1880.
N. 158.

da* da bbbiaiva.
17 Seg. S. Thercia. Aud. do J. dos orf. e m. I. v.
18 Te.-c. S. Leoncio. Aud. dochatic, do-.da 1.
v. ilo civ. c do dos l'eitos da legenda.
19 Qu-irt. S. Juliana. Aud. do J.da4. v. doclvel.
20 Quint. S. Silvcrio. Aud. J. dos orf. c do m.
da 1. v.
21 test Vi .uionzaga. Aud. do J. da 1. v. do civ.
e dos feitos da l'azenda.
Portres metes (adan lados) 4/000122 Sab. S. Paulino. Aud. da Chae, c do J. da 2. v.
Por seis mezes a m/mhi| do crime.
I l'or mu anuo 15/1)00 J 23 oui. S. Joao sacerdote.
.'JST7*-. "
m rijos da uonppAo.
CAMBIOS IM 20 JDE Jt/NHO.
Sobre Londres. 2i'/, a 27 d. por 1/100 rs. a (0 dias.
. Pars, 346.
Lisboa, 10f> por cento.
Ouro.-Oncas hespanboes......... 29/000 a 9MXP
Mneda de 6/400 vertas.. 1G/V.0 a 10/70
de 8/400 novas.. 15/100 a 18J20U
. de 4/000........... 9/lim a 9/2.m.
/rala.-PatacoesDrasileiros...... 1/* 00
Pesos colmnnarios....... 1/* a 2/0'
Ditos mexicanos.......... 1/840 a 1/84.'
pum
m i 3
iasiaisiaww^ ast-jiim*<*ini*msmrjim:
PARTE OFFICIAL.
GOVERNO DA PROVINCIA.
EXPEDIENTE 00 DA 13 DE MAIO.
DE 1830.
Officio.Ao cbmmsndantc das armes, sci-
ciitilirariilo-o de ter S. M. o Imperador, se-
gundo Coi declarado em aviso do ministerio
da guerra de 30 de abril ultimo, determina-
rlo que se d haixM do servici Francisco
Alves da Silva, que se cha com prac.a em
um dos corpos estacionados nesta provin-
cia.
Dito.--Ao mesmo, communicando que;
S. M. o Imperador, Iv.'uvera por bem deter-
minar, que v* servir como atMido no corpo
deartilharia i cavalloda nrovincia do Rio-
Grande do sol o eapilUo do quarlo balalhflo
de ai lunaria a p labor Dollim Pereira.--In-
telligenciou-se ao inspector da pagadorn
militar.
DitoAo mesmo, ordenando em cumpri-
menlo de avise do ministerio da guerra de
* do corre ule, que proponha de ei.lre os al
feres existentes nos corpos da guarnid-So
ilesta provincia, os que julgar aptos para
preencherem os lugares vagos de secretario
e quartel-mestre dos mesmos corpos.
Dito. Ao mesmo, inteirando-n de hatrer
S.M. o Imperador, por decreto de 20 Je mir
(o ultimo, concedido passagem para o ler-
ceiro bita I tifio de fuzleiros ao alferes do
quinto da mesma arma Luiz Jos Pereira.--
Gommunicou-se ao inspector da pagadoria
militar.
Dito.Ao rrcsnio. scientificando-o de ter
S. M. o Imperador por decreto de 20 de mar
(0 prximo passado, concedido passagem
para o corpo fixode caradores do Geara ao
major do segundo da mesma arma Jos da
Silva Cuiihar3es.--lnlelligenciou-se ao ins-
pector da pagadoria militar.
Dito.Ao mesmo, Iransmittindo copia do
aviso de 10 de abril ultimo, em que o I ah .
ministro da guerra declara, de ordem de S.
M. o Imperador, que as camisas dos solda-
dos dos corpos de linha, que se acham nes-
ta provincia, devem d'ora em diante ser fei-
taa do slgodfio manifacturado na fabrica na-
cional de Joaquim Diogo llorleley, existen-
te na corle.Communicou-se ao inspector
da pagadoria militar e ao director do arse-
nal de guerra.
pilo.Ao mesmo, Iransmittindo, em cum-
primento de portara do conselho supremo
militar datada Ue 23 de abril ultimo, o re-
querimento e mais papis que o acompa-
nliam, do particular primeiro sargento da
companhi fxa de cavallria desla provin-
cia, Dionisio Jos de Oliveira, alim deque
faca o aupplicante juntar cerlidfio aulhenti-
ca dos seus assenUmontos, estraliida dos
competentes livros de registro do balalhSo
provisorio de guardas nacionaes do Mara-
nlifio, com a qual prove o lempo, que servio
na campanlia daquella provincia desde maio
del8J9st fevereirode 1842, como allega
em o referido requerimenlo.
Dito.Ao mesmo, inteiraodc-o de ter fal-
lecido na provincia do Piaul.y em 8 de mar-
go ultimo O alfu.es do quinto halaltifin de
fuzleiros, Jos da Cunta Pavolide de Me-
nezes.
Dito.Ao mesmo, para que, em cumpri-
niento ao aviso do ministerio da guerra da-
tado de 15 do abril ultimo, informe qual o
numero de [nacas, que tem acabado o seu
lempo de servir;.., quaes as que em cada um
dos unos de 1850 1851 o acaliam, e bem
assm qual o termo medio das pravas que
annualmente morrem, das que tem baixa
por inulilisadas, e das que deserlarn.
Dito.Ao inspector da thesouraria da fa-
zenda inteirando-o, afnu de quo o fac cons-
tar ao inspector da alfandega e ao adminis-
trador da mesa do consulado, de ter S. M.
o Imperador, segundo fui declarado em avi-
so da secretaria de estado dos negocios es-
trangeiros de 3 do correle, concedido o seu
imperial beneplcito a npmescSo do cida-
d.~.o brasileiro Antonio Valentim da Silva
Harroca para vice-consul da repblica do
Uruguay nesla provincia.Commtinicou-se
ao cliefe de polica, eaocapilo do porto.
I.iio.-Ao n.esmo, di clarando que segun-
do cousluu de aviso do ministerio da jusil-
la datado de 5 do corrate, foi prorogada
por mais seis mezes a licenca sem vencimen-
to concedida ao juiz de direito do civil da
comarca do l.imouiro Louicnco Caelano Pin-
to. Iiilelligeuciou-seao presidente da re-
lacfio.
Dilo.--Ao commandanteda pract, intei-
rando-o de ter S.M. o Impeador, por de-
creto de 3 de abril ultimo, promovido gra-
duarlo do posto de espitfio os (en ules do
segundo batallio de fuzleiros Jos Joa-
qun) de Oliveira eJuSo Iticardo de Almei-
uu,.i.tandil antiguidade de 7 de setetubro
de 1847. --Iiilelligeticiou-se ao inspeclor da
pagadoria imlii-.i.
Dito. Ao inesuio, coimnunicando tercon-
redido tres uiezca de lio oca cun venciinento.
para ir ao cunti da provincia da I'arahiba au
capitao da quaita ciaste do exercito Antonio
Alve de Paiva.
Diin. Ao inrsiiio, sclenllflcando-o de haver
S. M. o imperador, segundo foi enmmunicado
cin aviso do ministerio da guerra de 29 de
abril ultimo, concedido passagem para um dos
corpos estacionados ucsla provincia ao segun-
do sargento doprimeiro balalhfio de liw.il.-iros
Jos l', i 11 .lides da Mlv.i.
Dito. A cmara niunicipal do Itecife.Em
data de 15 de seteinbro de 1848 acamara mu-
i que pos-
suia na ra da Aurora, visto que na plantada
cidade tinliain sido coinprehendidos no lugar,
em que se devia faier um passcio publico uu
atlas se alterasse a dita planta, sendo a cmara
de rolan de parecer, que fosse ella alterada
em consequencia da pouca conveniencia do
lugar destinado para isto. por ser arredado, as-
siin como de nao scrproprlo para a vegetacao,
e tendo em consideraeo o exposto, e a conve-
niencia que ha cin collocar o passcio publico,
que se houver de estabelecer antes no centro
da cidadde onde pode ser mais proveitoso para
refrigerio dos seus habitantes, do que em lu-
gar remoto, onde existem tantas casas de cam-
po, para cujos habitantes he desnecessario um
l>assrio; outro sim i'i.i attencao que a verifi-
caciio do passeio publico no logar projectado
torna-se despendioso, nao s por causa da in
demnisaco pretendida por Joaquim Claudio
Montelro, como pelo aterro, que he necessarin
faier, resolv autnrlsar essa cmara para alte-
rar a planta da cidade, como propfle, atim de
Mear s, in ilcito o projectado passeio publico
no alagado de Santo-Amaro, que se destinar a
edilica(des particulares, e corlsequentemenle
poder essa cmara escolher para ter o referido
destino outro lugar mal apropriado, que po-
dor ser o semicrculo que, conforme a planta
da cidade firma a praca, em que est situado o
palacio do governo, comprehende.ido smente
as extremidades delle por detraes do theatrn,
do palacio do governo e atin do caes actual do
lado do oeste da referida praca.
I ..i.. Ao procurador fiscal da thesouraria
.le faienda. Coustando-me que as muralhas do
Forte do Mano se achaui oceupadat, nao so
pelo armaiem que est na posse de Jos Fran-
cisco llelm, mais tainbein por dous uutros
predios, mu possuido pelo casal de Antonio da
Silva 4C. ou por sua viuva, e outro pnr Fran-
cisco Man.el da Silva 'lavares ou seu ti I lio re-
sidente em Lisboa, mas tendo por procurador
nesta cidade a Thomai de .Aquino Fonceca &
Fill.o, ordeno a Vine, em additamenloao raeu
ollieio de 4' do corrate, que haja de pian
car a respeito dessespossuidores o menno, <|ue
ordenei a respeito de Jos Francisco Relm em
o mencionado oflicio, participando a presiden-
cia o que fr occorrldo a respeito de cada uina
das arenes, que Vine, houver de intentar em
conforniidadc do que Ihe tenho ordenado.
Portarla.O presidente da provincia confor-
inando-sc com o que propoz o coinuiandante
superior da guarda nacional deste municipio
em omcio de 7 do corrente, tem resolvido de-
mittirdos postosde major da segunda legio da
mesma guarda nacional a Firmiano Jos Ro-
drigues Fcrreira e de alferes do quarto bata-
Ihao a Juvencio Theophilo de Altahvde, e An-
tonio Dias remandes, bem como "reformar o
o lenle do mesmo balalhiio Pedro Tertulia-
no da i iiiih.-i, nomeando para substituir o pr-
ineiro o major do primeiro Antonio Ignacio d
Silva, para o lugar deste o mejor do quarto
Luit da Costa Porto Carreiro, e para tenent*-
quartcl-mestre da sobredita legio o alferes
Jos Rernardo Ventura. Scienlifcou-se ao res-
pectivo culino.unanle Superior.
Dita.O presidente da provincia, tendo em
vista cofncio que Ihe dirigi a cmara munici-
pal de Caruaiu em 22 de abril ultimo resolve
acceilar a dcmliso, que pedio por intermedio
da mesma cmara Francisco Cminlino da Silva
Vieira du rmprego de professor da cadeira de
prlineiras letlras da fregnezia de S.-Jos de llar-
reiros.--FUeratn-se as convenientes communi-
cafes.
in..Ordenando acoinmandante dovapr
Affotuo, que receba a seu bordo transporte
para a curte ocapilo do estado inaior dcpii-
meira elasse Manoel Rodrigues de barros Fon-
ceca de Hrilo.Officiou-se ao inspeclor da pa-
gadoria militar exigiudo-se a respectiva guia.
Dita.Para que o conimandanlc do vapor ,lf
(ntuo conduxa para a corle >; cscrivao da barca
/ mu ii. que Ihe ser mandado apresentar pelo
coimna ndaiuc da corveta anuaria.Neste sen-
tido ofliciou-se ao cominandantu da referida
corveta.
Dita.--Ao i-mu mandante do vapor kffonia para
receber a ^eu burdo, c conduzir para a corle o
lenle Jos Joaquim de Almeida lima,-Intel
ligenciou-sc ao coinmandante da praca,
Comniando das armas.
Quartel ytnttal na cidade do Recite, ffl de
junho de 1850.
ORDEM DO DA N. 45
0 Sr. iniii rlial de campo graduado Anto-
nio Cortea Sera, commandantedas armns des-
ta provincia, manda para o devido fin, dar
pnblicidadc as diversas disposices imperiaes.
que ao seu conbecimento fram trasidas em
offieic da presidencia desta iiiesma provincia,
datados de 14 e 15 do corrente.
I. Ter o governo de S. M. o I. concedido por
aviso da repartieo da guerra de 2 de Janeiro
ultimo, vermicao pura faier sua residencia na
provincia da Parahiba do norte, o Sr. alferes
da tereelra elasse do exercito Joaquim Pereira
Xavier de Oliveira,
2' Haver por aviso de II de fevereiro con-
cedido dous meses de llcenca com sold sim-
ples para tratar de sua saude na provincia de
S. Paulo, onde esteve addido ao corpo lixo, ao
.Sr. alteres dooitavo batalho de ca(adorea Au-
gusto Carlos Maria de Mello.
3. Ter por aviso de i7 de abril concedido
quatro me/es de licenca com sold simples,
para tratar de sua saude, ao Sr. capitao d<>
piimeiro batalho de caradores Jos Muuiz
Tararea.
4. Haver poj aviso de 20 do referido inex de
abril concedido um mn de licenca de favor ao
Sr. alferes do quinto batalho de fuzileiios
Km; Jos l'ci-i ira, para tratar de sua saude.
5. Haver por aviso de igual dala mandado
addirao corpo flxo da provincia de S. Paulo, o
Sr. alferes dooitavo batalho de cacadores Au-
gusto' arlo' Maria.
6. Ter S. M. o I. se dignado por decreto de
20 de maio, promover elleclividade do posto
de capitao os Srs. capiles graduados do se-
gundo liai..|l..i.i de In/ili nos Joao Ricardo de
Almeida c Jos Joaquim de Oliveira, aquelle
para a segunda companhi do quinto batalho,
e este para a terceia do stimo, ambos da
mesma arma bem como ao posto de lente
para o sexto batalho de cacadores o Sr. alfe-
res do segundo deala arma Manoel Prolirio de
Castro Araujo.
ao Sr. alferes do corpo flxo do Ptauhy Jos
Procopio Tavares:
O mesmo Sr. marechal de campo manila de-
clarar, que o Exm. Sr. presidente da provincia,
por ollicio de lionteln datado, se dignuu de
approvar o contrato, que pnr sua antorlsacao
se proceder com o cirurgiao Simplicio I.ins
deSouza Fontes, para servir teniporareamente
o lugsr de segundo cirugio no oitaAo bata-
lho de cacadores que se acha actualmente
destacado na villa do Ilrejo di Madre de Dos,
por nico vencimento o estipendio de 70,000
ra. mensaes, equivalente ao sold, e gratifica-
cao addirlonal, que percebem os segundos ci-
rurglflcsdo cnrpnde saude do exercito.
Fr Capilo ajudante dordens.
Quartel general na cidade do Recife, 18 d'
unho 'le 1850.
OREDM DO DA N. Vfi.
Dignando-se S. M. o Imperador nomear
cnmmiin la uto do forte do huraco desln pro-
vincia ao Sr. capitito graduado do oslado
maior da segunda elasse Salvador Coelho
Drumond e Albuquprque, como foi declara-
do em aviso do ministerio da guerra/lc2Vde
maio ultimo, referido em ollicio do Exm.
Sr. presidente dcsta mesma provincia,
datado de hontcm, o Sr. marechal de entri-
po graduado Antonio Corrfia Sears, com-
mandanle das armas, assim o manda fazer
publico a Butrnicflo determinando que o
Sr. mjor Sergio Tertuliano t'.astello-Uran-
co, devolva o rommandn do mencionado
forte ao mesmo Sr. car.itno Driimond.'com
as- foraialidades qup silo de cstyllo.
/'ranciico Carlot Bueno Deschamjis,
capililo ajudante de ordens.
PE. NAMBUC
8. Finalmente haver por aviso de 31 de maio
ludo do corrente auno, concedido tres mezes
de llceaca com toldo simples para ir a corto,
CMARA MUNICIPAL DO RECIFE.
SCSSA EXTRAORDINARIA IH. 13 DE MAIO
DE 1850.
Presidencia doSr. Oliveira.
Presentes os Srs. Mamcde, Carneiro Mon-
teiro, Viannn, llenriques da Silva e Pires
l'erreira, fallando os ni ais senhores, abri-
se a sessfio e foi li.la eapprovadu a acta d.
antecedente.
Foi lido o seguinle expediente:
Um ollicio do lxin. presidente da provin-
cia, respondendo ao desta cmara de 8 d
abril ultima, que pertencendo mesma, e:r>
confn inidade da le provincial n. 91 arl. 2,
a inspecefio do cemiterio publico, compe-
te-Ihe por meio de seus agentes adminis-
trar, e dirigir a mesma obra, e que leudo a
administracHo dos cstabelcciinentos de ca-
ridade declarado, que i.fio linda n.cios para
concorrer para ella, tem cessadoasua in-
tervengo e ni dito cemiterio, que sera feito
custo do emprcslimo, que elle presidente
sollicitara ssembla legislativa desta pro-
vincia hit.'iada, e que se aecusasje a re-
cepi;no.
Outro aulni isalidn a fazer-se na plaa do
bair.o da lli\a-Vis!a, na part- que compre-
hen.le a ra da Alegra, a modifcac,3o pe-
dida por esta cmara en ollicio de 19 do
passado, i requerimenlo de alguns propie-
tarios de casas, situadas na rnesma ra
Inteirada, e que sj ordenas-cao procurador
executasse dita.....dilicn; ni.
Outro do cordeador, indicando o meio de
esgotar as aguas pluviaes, estagna.las no
palco do Terco, e ras adjacetiles.Aullio-
risou-se ao mesmo cordeador, manda
proceder com brevidade a dito esgoto, e de-
Icrminou-sp-lhe que quando livesse de
ni- iiliii- fazer o pMMdico na ra Augusta,
le que tratou em relTorido ollicio se enleii-
lesse com o vereador Carneiro Monleiro,
para Ihe dar as taboas precisas.
Outro ij^o procurador, informando sobre o
conte o da pelillo ue Joaquim dos liis
Comes, feito a assen.blca desta (ruvincia,
e por esta n and;.da a c.imaia a informar.--
t)ut? se salislizesse a exigencia da assein-
bla no sentido da iiifonnutno do mesmo
procurador.
Outro do escrivo do civel Manuel Jos
da Molla, remetiendo por copia o requeri-
menlo de Manoel l.uiz da Veiga e odios,
Com despacho de .t. i;fm esta cmara,
pira a conlinui.cflo de urna r.otificaySo co-
ii.malo.niQue se respondesse ao cscri-
vao, e remette-se ao procurador dita cpia
para proceder como In cumpro.
Outro do professor de p .....iras Icltras
dos Ale-gados ao presidente desta cmara,
i.ai ticii ando achar-se restabelecido, e ter
de entrar no eseicicio da cadeira Mandn
o presidente olliciar ao subsliluto interino,
para cessar de funecionar.
0 Sr. presidente propoz, e foi approvado,
que se nomeasse urna commissSo du tres
vcieado es para por paite dcsta ca.. ai,.
agradecer ao Kxm. presidente da provincia,
..s bous sei vicos a misma, e especialmente
a este municipio. Para esta comtuissilo f-
m nomeados os Srs. Mimcde, Viaiina e
llcniiqucs da Silva.
lii lili, i o.i a cmara quo sa enderessssse
urna petiQIo a assen.l lea pio>inciil,pedin-
Jo liouvesse de criar em beo lic.o dos cu-
ics municipaes, o imfosto de 500 res poi
cada rez que su matar no maladouro publi-
co, visto ser este eslabelecimeiito perlen-
cente ao patrimonio da cmara, com cujo>
concerlos esl sen.pre desiender, e nflo
receber oi.iilnt.un,ao alguma des '.ue delle
usam, bem como quo pedisse aulhoiisar;at
para engajar-se qualio guardas municipaes.
que se encarreguom de ujudar aos lisetes
no cuinpi iinenio a paga de 20,000 tis mensaes para ca-
da um.
Dcliberou mais que se olliciasse ao go-
verno da prorincia pedindo liouvesse de
expedir ordem para que as embarcaefles
procedentes da ilha de Fernando para este
porto, tragatn seixo em lastro, lim do ser
emprendo as obras do calpamenio de
ras, pagando a cmara a deipezi do des-
embarque
Deliberou mais queso ucdissn ao capilfio
do porto cedesse urna prrr;3o de cascalho
para se concertar o empedr monto do Ater-
ro da ROa-Visla.
Mandou-se determinar ao cordeador, que
medis.se todo o tprreno, que forma a praca
do eapim, e imformasse que palmos tem.
A' requerimenlo de Antonio de S e AI-
buquerque, deliberou a cmara, que se
ronvnlassem de novo presiar Juramento
os dous juzes de paz eleitos do primeiro
districtn da freguezia do Muriheca, que
ainla o nflo lizeram.
A cmara assignou urna petleffO a assem-
hla gcral.supplicando o augmento de sua
reeeita.
OSr. vereador Vianna fez o seguinto re-
querimenlo, quo foi aoprovado :
Requero, que se examine se a fianza do
nrncnradnr desla cmara esl prestada na
forma da le l'ianna.
E em consepuencia delihurou a cmara,
le se remeltesse copia do turnio de Osncs
prestada pelo procurador ao advogadn, e
se consultasse, se o mesmo procurador po-
de continuar nn exereicio deste emi.rego
s'.b a mesma lianca, ou se he nec-!sario re-
rbrmi-lo, visto ser dada em lempo da c-
mara transada.
Mendou-so remoller ao vereador Mamede
o requerimenlo de Varia da Conceicfio,'eoi
que pede Indemniss^So do lelbelru existente
na prat;a do eapim, Jiue segundo a planta
la cidade deve ser demolido, alim de entrar
em ajuste com a requerent'i sobre urna in-
leiiiinsc."n. rasoavel,
O Sr. vere: nha passado as m.'.ns do Sr. presidente u
chave do cofre municipal.
Mndou-se remr-tter a commisncflo de
Sa I' para en.itlir simi parecer a potiQO de
f.inileiros esltneleci los tiesta cidade, feia
a assembla desla provincia, e por esta
mandado a cmara informar, em que pe-
lero que as snas respectivas olcinag nilo
sejaoi comprehendidas na dispOsI(8o do
art. 3, tit. 3 das posturas em vigor.
Despacliaram-se as peliciles de Antonio
Jos l'errei.a, de l.orenco Fcrreira Martins,
de Manoel Jos Pal. icio, de Manoel pestaa
IcAiidia.li', de Antonio de llollanda Caval-
cinli, e do I)r. Malet, e levantou-so a sossSo
Eu, Manoel lerreira Accioli, secretario n-
t'rino a escrevi. Oln-ca, presidente.
Vianna. Mamcde -- llenrit/nes da Mea.
Carneiro hlunleiru. I'eireir.
HUdKjI'OrATIllA 1'LU.A.
PROPAGANDA.
ANSO III.
'aiHila do Dr. Luz tara a Balita,
J longo de nos existe um amigo sincero
zeloso propagador da medicina salvadora,
este amigo, e este apostlo da verdade medi-
ca deixoii saiidusos lodos aquelles que presa-
vam sua comiiiuiiieaco e coiiipicliendiain a
pureza de suas intencoes e a subliinidadc de
seu carcter.
Drpois denos haver aqu ajudado a enxotar
a ninrte da presenca dos enfermos na inaior lor-
ci di tt'iiivel epidemia, porque ;o.ili onos de
pastar : quando mesmo se achava resolvido a
iarer-uns compauliia por mais lempo, fui o I ir.
[,U1 obrigado a deixar seus amigos e seguir pa-
ra sua Ierra natal, mide traliall.os importantes
em beneficio da huniaiiidade o lein recoinmeii-
dado a cimsideaco publica, e onde aueiosa-
incutc o esperava unta lamilla dcsvellada, seus
.intigos niigos e prenles,
ii-lo na Habla unido a nossos eollOgOS, pro-
inoveudo o bem dus DOSSOI scinclliantcs pela
propagarao da doutiina lioniieopalliica, e pelo
excroiclo da caiidade, dessa l'.llia ininosa de
Jesiis-I liristo, p ii ina muito (|iieii.d.i da ho-
nio'opall.ia. Nclle encontrar a pobreta de sua
provincia um apoio forte cnnlra seus soilViuicn-
los, um verdadeiro discpulo de llahncmanii
sempre dedicado, generoso e liu.nauo.
Praza a Dos que seos dias se succedaui ven-
turosos, e que sua nobre inissu nao seja inter-
roinpida pelo concurso do imprevistas circuios-
tandas!
Receba o amigo aiucute um signal de sau-
.lu/a leiiibranca, que da bella cidade Maurica
Ihe enva o sen collega e tintero amigo.
Recife, 8 de junho de 1850
PACTOS CLNICOS.
Puentes curarlos dat[ebrit pelas matiinmentrs ha-
mirapalliiros dente o r/iii 2fi tfn fevereiro al 2 tle
abril. (Mf> dias )
li.ua do Trapiche n. 49. O.Sr. DomingosSo-
.iaiino Lu. ,lu- Ferrelra esteve muito mal, t
seis dias depois de rcstabcllecido, sem embar-
go lie Ihe haver eu reconiuieudado u.ua diela
regular por espaco de 20 dias, COIIieu un pon-
co de maculaba, pelo que foi accoinmettido de
una clica vilenla, sendo (mbcni delta cu-
rado pela tioiiircopathia.
I! na da Cadeia de Santo-Antonio n. 44. O
Sr. Francisco Augusto le Oliveira,
Ruada Unan n. 1. OSr. Euteblo Jos An-
iiiiics, tegundo lenle da armada.
Ra da Cadeia do Itec.le ... 47. O Sr. Amo
nio Joaquim de Audrade, caixeiro do Sr. Nar-
ciso alaria Carneiro.
Ra do Colleglo n. I. -^ O Sr. Albino Jos
(oiicalves, caixeiro do Sr. Malinas de A/.cvedo
liii.iiini.il.
Ra do llbspic n n. 4. 0 Sr. Antonio Jos
de Arauj, padece ha muito lempo de hypci--
liopbia do coi a. ao ; foi atacado da feble que
suinuiauente o atoriiiculou, c curado hom.eo-
palhicaineiile. hra de esperar que o Sr. Arau-
jo nao fosse feliz em seu curativo aliento o seu
estado melindroso, porui nao acontecen as-
sim, e elle ah est sem outro iiu-oininodo mais
do que o seu mal autigo,
Travessa do Corpo-Santo. O Sr. Manoel
Jos Soares.
Ra da Cadeia do Recife n. 3(5. Sr. Josc
Joaquim de Miranda, caixeiro do Sr. Manoe
Concalves da Cunta,
Kua do Uvrauvnto n. 20- O Sr. Domingos
Corra de Re/ende llego. Depois da febre, loa-
nifestou se a ictericia de que foi timbeen cura-
do hoiiio'opalhleamentc.
Ra do Queimido n.7. O Sr. Francisco
Flavianno, lilho do Sr. Flix Venancio.
Ruado Apollo n. 1. O Sr. Dcllino dos An-
jos Teixeira.
Rui da Senzalla-Velha n. I0. O Sr. los.-
l-.jnjili.iii.il Duro.
Ra da Cadeia do Recife. O Sr. Manoel lo-
s Carneiro, caixeiro do Sr. Manoel Goncalves
da Silva.
Ra do Monde. OSr. Manoel Teixeira
Hastos, irmo do Sr. lose TcWeira llaslos.
Hu do Appollo n. Iti. O Sr. lote Pedro do
Reg, sen lilho Jos Francisco do Reg, sen
eteravo Chrlttovia. Elle esteve mansalina-
mente; eu o julguei perdido ; porin seu se-
do ir ii ... aliiiiil.ii. .n o tratimento, e elle alo
est curado.
Dua do Brutn. O Sr. Iternardo Jos da Sil-
va Guinares
Una rio Vlg.irio. I.uit, escravodoSr. Jos
Mcoilo de Sonta.
Ra Dlrelta. O Sr. Domingo Pereira de
Mendanlia.
lina da Praia n. f>. D. Corbiniana, tallan do
Sr. Tiburcio Valeriano DaplIiM. Esta menina
depois de Ice lomado remedios allopathieos
em nenliuiu provelto, sendo a febre cada ve/
mais forte, e tendo prostaejo de torcas, segun-
do me informon seu pai ful salva pela homeco-
palliia.
Um do Apollo. -- I). Bernardina, tilha do
"ir. Joao Jos Chaves.
lina do Torres n 12.OSr Francisco Fcr-
reira di Costa, piloto do brigue Sempar.
Ra da Cruz n. 43. O Sr. Joao F.vangelista
da Costa c Silva, foi cucado da fclne epidmica,
e indias depott de una Intermitente.
Ra do I.rniii. A Sri I). Carolina da Silva
Quintantes, casada como Sr. Bernardo Jos da
Silva Ciuiniires..
II ua do Trapiche, hotel Francisco, Fin cs-
cravodo Si. Amonio Manoel da Fonsei-i.
Una da (iru/. n. 'M. Francisco, lilho do Sr,
Vnioni i Francisco de Horaes, convulsdet, com-
plieada com a lebre.
Ra di l.iii n. 63. O Sr. Antonio Uarbosa
ile Carros.
Ra la Cadeia do Recife n. 4. -- Antonia Ma-
ria da Silva, f.imut.i do Sr. Manoel da Silva
Sanios. F.steve snininainente perlgosa A febre
eoniplicoii-se^oin grande inll ininncao no ulc-
ro. Taiiibeui a suppuz perdida purifl adia-
se curada.
Dr, Sabino.
(Conliiiunr-M-ha.;
,;. ,-.,-.-. .,-,:-.....-'. sa**,,-.
"1 CO.NSI'I.TOUIO CICNTRAI. IIOMOEO- !f.'
PATIIICQ DE l'KltiNAMllUCO. R
Dirigido pelo T.
/ r. Sabino Olegario l.ulijrro Pinito. if
Ra do Trapiche, n. 15. ;|
Todos os dias ulois se darlo consultas |
i e remedios de grava aos pobres, desde 3 j
.j pela inanhia ale as duat horat da tarde.
As correspondencias e informacocs
podero ser dirigidas verbal.nente, ou ;(
por escripto, devendo o doente indicar
primeiro o nome, a Idade, estado, pro-
lissn, e ConStituleSo segundo, as mo-
lestias que tem lido e os remedios torna-
dos; tcrcelro, a poca do apparecltuen*
10 da molestia actual, e a descripeo mi-
nuciosa dos siguacs ou sy.uploiuas que
soflre.
Or. Sabino Olegario Ludg/ro.
:
ti
*w*W'f" wwRiawzmwiHtW
z- .L-r~;.-T.M-T3j.-i,.j
MRIO W PHM1BCII.
BFCn:, 20 DI JUNHO DE 1850.
A assembla occupou-s boje com a discus-
so das emendas do projectn de orcamenlo
provincial, publicadas em ou. l'HV deste Diario,
das quaes s nao fram approvadaa a do ar.
Selle, man.lando vigorar na coloanca de cellos
iiiipnstns n *i I do arl. 41 do regul de 15 de
alir.l de 1814, e a do Sr. I mliclino rcsUbele-
eendo a nspeccao do assucar e algodo ; sendo
que ctta noara adiada por empale na votaco.
juntamente com a que restaura o imposto da
laxa sobre os volunies de assucar e algodo.
Concluida esta ditettssia na qual loiuarain
parte os Srs. furria de Hrito, Jos Pedro, Fio-
lipes e FranCiteo Joo, passou-sc arlas emen-
das oflerrcldas em tereelra ao projecto do or-
camenlo municipal, das quaes fraui adapta-
das as seguales que, em o mencionado pro-
jecto, reinetlerain-sc cumiuisso de redaccao.
Dos incinbros da coiiiiso. Ao 1. do
arl. 1. -- accrescenlc-se -com concerlos do
paco da cmara 300,1100 rs.
i. Dos mesmos. -Ao 6 do art. 4, lubttltua-
se a emenda do Sr. Bandeara pela seguinle;
(oni a porcentageni do procurador calculada
de soi te que nao exceda animalmente a um
cont e oiloceulos mil ris, iiciu seja incnosde
l:i(l,000 rs. 1:800,010 rt.
DosSrS. Manoel Joaquim,e Mello llego.-Ao
56 do arl. 2, accresrcnte-sc Picando ap-
provado o enipreslimo e de ncnliiim elle i lo o
cunlrato feito com a thesouraria quauto ao
quaiititalivo das preslacocs e pocas de seus
jiagamcnlns.
Do Sr. Vellez. Art. 3, i 3. -Com o ex-
pediente e despeaas miudas bil.OOO rs.
. Do Se. (iilirana.Ao art. 5, 4, supri-
ma-se a emenda doSr. Macado, e conservante
ao advogailo o o denado de 300,000 r. que iiic
d o projeclo
n Do Sr. Souza Leo. -- Ao (i do arl. 10.
Em lugar de 200,000 rs. diga-se 450,000 rs.
a DoSr. Sou/.a l.eo, Suhstit. ao 11 do
art. 10. i.'om obras, reparos, calca.nenio e
liiiipesa das ra, Inclusiva a quantia de rs.
1:500,000 para a "onslrucco de urna casa de
mercado ao lado da feira actual 2:000,000 rs.
Do Sr. Sou/.a Lelo. Ao7 do art. 10. -
Km lugar de fill.OOO es. -- diga-sc 70,000 i-s.
Dos membroa da commlstio, A05 15 do
ni. 42 dis r se sendo a thesouraria provincial obrlgada a
entregar o resultado desse imposto correspon-
dente ao anuo nnanceiiii de 1890a lS.'il as c-
maras do Recite e (llindi, segundo distriliul-
co que bOUVer feito o presidente da provn-
1 Ann


unanu? se i
cia, r> qual para so le rcgniar pelas Infor-
mas ">es que tiver a lal respeito.
' Dos meamos. Para ser collocado aonde
coiivicr. Corll o ordenado de don repesado-
res para os dous acougues pblicos da Ita-
Vista e cinco-Pontas 240,000 rs.
Dos mesmos.--Additivo ssdispnsicOcs ;;*-
raes do art. 2. Cora a segunda e ultima pres-
tado a Jos lilu: i;.....Pereira 790,000.
Dos ntimos." j additjvif as dlsposiccs
geraes do arl. 2. tica approvada a dcspcia
de200,000 rs. que fez a cmara municipal do
Recite, coin o concert na estrada do Mon-
leiro.
Dos inesmos. A cmara luflnicipnl de
Pao dn Albo, he autorisada para abater a
I ii.iiiii.i de 124,200 rs. em favor do arrematan-
te dos sepos e repesos, Alexandre Rarboza da
i uiili.i, conforma com elle contratou
- Acamara municipal do Rio-Formoso, lie
autorisada para abater a guara parte sobre o
preco da arrematacao leita por Mannel Vendes
llindeira Jnior, a respeito da afferico de pe-
sos e medidas e tasa dos mscales e bocetei-
ras, conforme com tal arrematante contratou. >
Uo Sr. Floripes. Artigo additivo para ser
collocado aoudc convier. Fica a cmara de
pao do Allio autorisada a faier tb sua admi-
nlstracao, on a contratar a reedificarlo do a
coligue da villa, podendo gastar aquaulia de
500,000 rs. que saldr rs. sobre cabrea de gado que se malar. >
Do Sr. Castro Leo. 10 do arl. 2. Em
lugar de 900,000 rs. -- diga-se 1:000.000 rs.
eoiii o engenheiro cordeador. >
Da eomuiitso. A cmara municipal
do Recife lica autorisada a pagar as cusas
devida) par deeahimento da justica a Joaquini
Claudio Monteiro, Manuel Jos Fernandes liar-
ros, Joaquim da Silva Reg e Cedro Jos Nu-
iles cessionario do bacliarel Vicente I'erei
de llego bur um terco A mesma disposieo
coinprehenile os demais credores da cmara
nao contemplados aqui especialmente, u
o Do Sr. Cuedes de Mello.-Ao $ ludo art. 2.-
Com as cusas dos processos criminaes, elc.fl-
candoa cmara municipal autorisadaa pagar de
preferencia as cusas judiciaei vencidas ate ao
anuo de 1848, que foreni apresentadas ieiral-
iiiente 4:000.000 r.
A orden do da para a sesso de amanha
(21 Mu conlinuacao da de boje, c dscussao
ilc materias adiadas.
2'
Por portarla de hoje.oKim. Sr. presidente da
provincia liouve por bera prea-ogar al 2o do
correte a actual sesso da assembla legisla-
tiva provincial.
O paquete ingle: Limcl. chegado boje do Rio-
ile-Janeiro c lialiia, iroiixe-nos jomara da cor-
te al 0, c dequella provincia al 17 do cor-
rente.
A iiiili', no tocante poltica, licar norsfu-
lii 7mi.
Sua M gestade o Imperador c sua augusta
familia go'zavam de perfeita satde.
senado approvara em priraeira dscussao a
reolucSo sobro reiiiiteiios e outros objeclos
relativos a funeraes, bein como laque conce-
den! caria de naluralisaco aus Poituguc/.es
Manoel Joaquim Cocino e Joo de Yasconcrllos
l.emos Jnior; c em lerceira, ; anecio Imperial, os projectos viudos da oulra
cmara sobre a antiguidade dosjui/.es de dirri-
tu, c acerca da mancira de occrier Inttalla-
cao do" jury, no caso de faltas dejui/.is sor,
leados,
A cmara temporaria rejeilra o requeii-
inento do Sr. Souza Franco sobre a polica das
galeras ; adoptara era terceira dscussao o pro-
celo que concede, em Iicncficio'das obras do
hospicio de Pedro II e para iiiaiiiilencao dos
allienados, viole loteras para seren cxtralil-
das em utios tantos anuos segundo o plano
das da s.-ini casa da misericordia ; = comecra
a apreciar o projecto sobre lixncau de forcas de
Ierra depnis d** liaver adoptado o de resposta a
falla do llirono
Animada foi a discusso que se moveu cer-
ra dc>te projecto. No correr della, o Kxm. Sr.
F.uzrbio queja se ai-ha reatabeiecido e no ex-
ercicio do cargo de ministro c secielario de es-
tado dos negocios da juslica, leu aseguinlo
carta que rreebera do coronel Pedro Aulonio
Velloso da Silveira:
Illin. e Kxm. Sr. conselheiro Luzebio de
Quciroz Coutinho Matoso.
Babia,2!de abril de l8J0. Aute-liontem
cheguei aqui, procedente do nni te, onde fui,
como V. ixc. sabe, com o fin de acabar com
essa desastrosa guerra, riu que Infelizmente
nuil lilil' se havia envolvido, como lamben.
retirado il'.illi como pudeobler.
ii Tendo procurado n prolerco de V. Exc.
para o que ora liz, e que V. Exo por carta de
28de novrmbro do prximo pascado anuo jul-
unu imitis os meios pie propuz, comtudo.
persu idido de|les, nao besile em arriscar-nic
leudo em mira a miaba condicfio de cldadao <
pai; -eonsegui enifnu o que lauto meucoraco
ili'srj.iva : acabei com a guerra da ininli i pro-
vincia ; isla vi' agora salvar met /ilhu, e ento
volto-me para V, r.xc. e Ihe royo lodo otru am-
paro, nfim ilc olirmoM da munificencia de S. M. u
dtsrjaifa amnista
Talve iniu lilho tenha de ir antes de mim
impetrar a qraca que tu pteo a V. Kxc porqin
anda (lente do feriinento que solliinas mal-
las nan posso expor-me a lamas Viagcns, c ch-
ino imploro a V. Kxc. o luma-lo como seu
lilho.
o Se elle podi r obler rila /iirtuna, litar salv
e os dia* de seu vellio pai tranquillos passarao
al o sepulcro, 'i'enlio a honra de ser com to-
da a comidera;oereipeUo de V, Etc.. atiento
respeitadur e amigo veiho. l'edro Antonio
Ytiiuso ta Sttveira
S. al. o Imperador dignara-se de sanecio-
nar a Iri que auloi isa o goveruo a substituir al
gumas ou todas as ciassesaos valores do papel
que .a lieilii.eme serve de lucio circuanle, por
notas de gyro limitado. Ei-la :
D. Pedro 11, por graja de Dos e unni-
me acelamaco dos puvos, imperador consti
un ii.ii.il c defensor perpetuo do brasil : faze-
inos saber a todos os nossos subditos, que a
assembla geral legislativa decretou e nos que-
remos a lei seguiute :
Art I O goveruo be antorisado para subs
lituir algumasou todas ai elasses de valores do
papel que actualmente scivede lucio ciiculan-
le, par notas de giro limitado, os quics terao
curso toreado tmenle dentro dos distiietos
.|iie forera mamados pelo inesino goveruo. As
notas Je mu nao 6ero recebidas lias estates
publicas de outro districlo.
Art. 2." Os prazos para ell'cctiiar-se a subs-
tituidlo de que Hala o artigo antecedente, se-
rio determinados pelo goveruo, o qual he
tambera aulorisado para por era execucao ai
disposices da lei de de outubro de IK.'xO, i
quaesquer outras providencias que parecerem
convenientes para realisar a referida substitu-
cao.
Art. 3." Km iienlium eso, e sob nenhiim
pretexto, podei ser aiiginentada a somma di
papel circuanle no impeli, ainda nicsmo
n niporaiiaiueule
Arl. 4.a F'icain revogadas as lcis c disposi-
eoet em contrario.
colhldo senador pela provincia do Rio-Grande
-lo norte.
F.sta cscolha dera lugar a que oSr. Antonio
Pereira Brrelo Pedroso passasse a oceupar o
lugar de deputado pelo Rio-ie-Janeiro que 00-
cupava o escolhido, e i|ue o de primeiro sup-
plentc que pertencia ao mesmo senhor licasse
eabendo ao Sr. Francisco G Acayba Mon-
lesuuia, oqu.al toinaria assenlo em substliui-
Wo ao actual presidente desta provincia o
Exm. Sr, Jos Idelfonso Je Souza Hamos,
A ti do correute encerrara a assembla le-
gislativa provincial do Rio-de-Janriro a pri-
meira sessiio da respectiva oitava legislatura.
O Jorn/ ao Cammercio copia oseguinte da
Revista Commcrcial de Santos de 27 po passado :
o No dia Iti do correute, lendo-sc abrigado
em una ilhola, denominada Pernambuco, na
visinliaca du Pereque, a tripul. ehaopertencente ao vapor ingle/. Hifleman, que
eslava crusando, foi esta traicoeirameute ata-
cada por una partida de 40 a 50 homens, ar-
mados de espingardas, que lueram fogo sobre
os i ii.I' /es. que tinham deilado suas armas no
ancho, e que estavain preparando oseujan-
lar eenxugando a sua roupa, e conseguirn!
assassinar un dos uiarinlieiros, que cabio mor-
talmenlc ferido coiuuina bala na cabe(a. Kste
acto de atrocidade, (|ue tanto tcm indignado a
populacao desta cidade, nao se pode classilicar
senao como um assassimto, e estimamos mul-
to saber que as autoridades tazem o possivel
para apprehender os perpetradores ; rogamos
ao Dos da justica que estes esforcos srjain co-
roados com pleno suecesso!
" Consta-nos tambera que os Ingieres, dc-
pois de lerem ganho o largo, Iicaraui3 das no
alio mar, assaltados por tempestades terriveis ;
e quando emniii alcancaram o iti fieman, esta-1
vao quasi morios de forae. Kstampamos este conCencilo Southern.
laclo em nossas paginas, nao obstante saber-
nios perfellamente quanta alegra dellc resul
va-se que o general Hosts o ntreteria ainda
por alguns dia, o que a final Hit; aprasonta-
ia algum conlra-projocto para maudsrao
seu governo, nflo por esperar que fosan acei-
to, mais sirn para ganhac mais lempo o dar
lugar a que lord Palmerston continuaste a
intiigar e a humillar o gabinete francez.
Uil o Briliih Packtt:
Nada transpirou ainda a respeilo das
nogociaces pendentes. He muito prova-
vel ipil' a cliagada a Montevideo da f0rr;a
expedicionaria francaza, ainda que peque-
a, exigisse algumas explicacOes prelimi-
nares, tanto mais quanto i plimeira vista
altera materialmente o estatu quo.
0 Commercio del 'rala da ultima data
Iraz o seguinto :
A ncgociaco Le Predour conlina ar-
rastando-se cm Itueuos-Ayres sem proba-
bilidad alguma de bom oxilo.
O exercito paraguayo, depois de marchar
segunda vez para Corrientes, com o lim, se-
gundo agora se allirma, de receber arma-
mento e pelrechos comprados em territorio
brasileiro, regressou para as suas posicOes
sobre o Paran, que oceupava antes desle
inovimenti). Os preparativos martimos c
lerreslres que llosas fa?ia por este motivo,
parecem suspensos em grande parte, assim
como a marcha de Urquita de Enlre-ltios
contru os Paragayos.
.Idsimos que silo estis as noticias que
este paquete leva para a Europa, e s quaes
sup|imos que se pJe uccrescenlar a rali-
Iba^So por parte de Rosas da iasignificante
te se acba prompto e alagado por 700,000 rs.
Coocertaram-ie mala scssenla e quatro casas,
ilm do oratorio defronte da cadeia que se
.-ichava no raalor 'abandono, sendo o melhor
legado desta ordem, elle se acha prompto e
bein ornado, para mais decencia c respeito re-
quizitei do Exm. commandanle das arinaa duaa
senlinellaa para a porta do mesmo na occasio
da missa. Concerlou-se o couro da igreja que
eatava podre, e fez-se um coreto decente para
a msica. Finalmente conatruio-ae a casa da
ra Nova n. 40, contratada com o irmao Ma-
noel Francisco Colmbra por 300,000 rs. de rin-
da .iiiuualinenie pagando 150,000 rs. ao procu-
rador do patrimonio, e 150,000 rs. para serena
levados em conta nadeapeaa da obra que fez
na mesilla uaaa, de conforinidadc com as deli-
berares das mesas de 24 de agosto do anno
prximo passado que fez o contracto, e a de 8
de ullio do correte anno que approvou a re-
ferida deapeza de rs. 2:308,000, cuja reoda prin-
cipio!! do primeiro de Janeiro desle aono. l-'i-
caram por conclulr-se a obra do hospital e con-
certos de outras casas, que rauitoganliar esta
ordem, ae no anno de V. C. se concluirem as
relllicaces do aeu patrimonio.
Mandamos porlanto a todas as autoridades,
a qaem o conlieciuicnto e execucao da referi-
da lei pertenec', que a cuiiipraui, e facam
cumplir v guardar lao intciaincnte como nid-
ia se conten. secretario de estado doa ne-
gocios da fazenda a faca Imprimir, publica
c correr. Dada no palacio do Rio de Janeiro,
aos 31 dias do inezdemcio He 1850, vigsimo
nono d.i independencia e do imperio.impe-
rador com rubrica e guarda.--Jonumm Jo fo
drigutl Torra.
'i ^r. D. Manoel de Assis Mascaren! fura es-
tar para os Sr. africanistas.
Consta-nos mais que o commandanle
do Hifltman. ao receber a noticia, lilo in-
dignado licou, que sallou rom a sua gente
cm Ierra, o iucendiou um rancho que existe
no lal Pernambuco, onde acharam os objec-
los icilencen'.es ao laltebAo e loa marinliei-
roa, que estes nflo liveram o lempo d." ro-
colher e levar c >msigo. por se vercm tao re-
pentinamenle atacados pelos aobreditos
salleudorct. DZ-SB tanibeinqueo ollicial,
lepois tleeatarem todos embarcados no lan-
cliito, conseguir tirar um prelo, quo Um-
'iti eslava a nter fugo sobre elles.
Para que ofio fique em nula incmplela
esta I Hale nova, passamos pura aqui a rali-
IC;J*0 que Ihe I i/. fiiina i|ue a den :
Cumpre rectificar ti tu erro no novso ul
limo numero. A sumad que o llifleman lu-
iMiii e ( como dizetn Iqueimou, tilo be a
/'/'do-Mar, mas ai ti) Cinco- lym&os, do Iba
tuba.
(i citado Jornal, nccaisando folhas de Val-
paraizo al 30 de abiil, as resume assim :
O ministerio Prez, Reyes e Tocornal
linda iludo a sua domisaSo, e o Sr. Varas,
antigo ministro o orador dislinclo, fri en -
carregado da organisafSo do novo gabiyele.
i) Sr. Varaa tomou a aeu cargo as pastas do
interior, relaetU'S exteriores e justitja, o
ounliou a da fixenda ao Sr. Unncneta.
Diz o Mercurio do Valpar'aizo :
A poca actual aprsenla no Chile um
phenomeno digno da observado doscsla-
IisIi-. Nunca foi a sua proditcQo mais fia -
rcenle do que boje. Todos os producios
nliuma prodcelo do nOSSO solo deixa de
vender-se logo e por bom p^etjo. Enlretan-
io, o consumo de artigo* estrangeiroa nflo
aroenle permanece estacin irin, mus aln i
tnoslra alguma decadencia, e mantem certa
immobilidadii as IransaceOcs internas, a
1g1la9.ii) poltica o u VacilItQflO que lein ha-
vnlo no governo, tiHo bastam para explicar
este faci. As influencias Ja poltica obram
110 Chile em tima uspliera milito limitada, o
paiz nflo responde a grita dos partidos, per-
illn, ce inallerravel, e nenli im signal de a-
larma se manifestou nos nimos neui nos
interesaos.
As provincias continuam na
Da Babia abenas sabemos que 1
(cara tranquilla.
provincia
O jury tere boje de considerar os proces-
sos feilus pela siib'leligncia dus Afoga los a
Florencio de barros Cuimarfies e a Manoel
Jos Lourenco, pelos chutes de armas defe-
sas o de iill'eiisiis physicss leves.
O primeiro desses reos, que he natural do
llio-de-Janeiro, foi coiidemnado em me -
/.es e 2 dias de prisfln ; e o segundo, nascido
ucsta provincia, em 10 uiezes e 2 dias.
Comparecern sessiio 3fi Srs. jurados ;
temi sido multados em I5,c0i) rs. os Srs.
los Alexandre Itibeiro, Luiz Pedro das Ne-
ves, Juo Cardoso Ayrci, l)r. Agoslinho d
Silva Neves, Dr, Jos dos Anjos Vieira de
Atnorim, llai'iliolomeu Francisca de Souzs
e, Elias Ignacio de Ulivoira, e em 10,000 rs.
o Sr. Antonio Connives Ferreira.
Publiciifao a pedido.
BAUNCO DA RECEITA E DESPK7.A DOS
ESTAUK.CIMENTOS DE CARIDADE, VERI-
.FICADO NO MEZ DE MAlu DE 1850.
feeecita.
Recebido do bical da fregue-
zia da Ha-Visla, producto de
corridas de porcos 40,580
Do procurador da admnis-
iracan, iuiporlancia do rendi-
inentopos predios arrecadados
neale mez
(iommniiicado.
v As provincias continiiam na sua mar-
cha tianquilU e gradualmente progressiva,
tu/en lo-si; n..lavis Copiapo u CoiiceiC,:! 1
pela rapidez do seu adiaiitanicnln. \ ri-
queza mineral da primeira loitu-se de dia
etndia inris abundante.
a Na repblica do Equador, o proniincia-
inento de Guayaquil nflo linha adiado eco
as otit as provincias, que todas reprova-
ram esse moviaicnio e se lliu niostraraui
hostia,
'. as noticias do l'ei silo satisfactorias.
o congresso eneerrou sua sesafloextraordi-
naria 110 da 20 da HiarCn, depois de recebe."
a mensagem de despedida do general Cas-
lilla, as vesperas de lera.inar o seu quin-
quenio como presidente.
Ol'eijdizo mercurio, devo s adminis-
lrar;Bo Castilla dous beneficios considera-
reis. Cicatrizou a ulcera da guerra in-
testina, e pz alguma ordem no cabos da di-
vida pi ruana, consolidando o crdito pu-
blico.
Segundo a mensagem presidencial, a
receila da repblica pe uan desdi 20 de
abril de 1815 ate deiembro de ih9, periodo
decorrido pela adminiatraeflo Castilla, ele-
va-se a 27,583,003 pesos. Accresceiitaudo-
se a osla quMilia 0 produelo de 180,990 10-
neladts du guano, vend las por 10,090,300
pesos, as entradas do lliesouro vein a Im-
portar em 40 iiiilliOcs, ou 5 milhOes de po-
sos annu es .
" As noticias de Uolivia annunciaiu um
lev..iii.idienio na provincia de Tarlja, tes-
la do qual se arbava um coronel Jofre,
oulr'ora parlidario decidido do general
Belzu.
u Iquer que seja, diz o iMercurio, a im-
portancia d'sse movimenlo, a unan que pe-
rece existir entre os gabinetes do l'ci e dt
H'iiivi.i torna por ora infructfera toda h ten-
tativa para derribar a adiiiiiiislracfni lielz,
con; a qual parege ir-sn resignando a \ d,.ii-
lae.1.1 boliviana.
Assegura-se que a adminislineflo liel-
z lencionava 111111 mi ca 1 1 r;i. levogando
aquellas medidas que a inexperiencia e pri-
11 i'ii 11I11 r do governo o liaviam iiimelli-
Jo a aduplar. Lntre as leis revogadas pa-
rece que le 111 de figurar tPJ primcnu linba a
da moJa c a da exclusfio dos eatr^ngeiins
l'raza ao ceo que o general Uelz, con-
vencido de quam errada>foi a sua piimer*
marcha, adopte nina poltica conciliadora,
moderada o promotora da riqueza publica
e do bcm-csUr dos desgranados babitaules
de.isa n aliad.na repblica
AS dalas do llio-ila l'i ..'.a ale n ,'avain a 18
e as de Montevideo a,22 do passado.
lief 1111 o-se a ellas; o mesmo Jornal-do-
Commercio diz :
a Nada linha conseguido o almirante l.o
l'ie.lour a despeilo de lo las as concessOes
que su mustrava disposto a fazer. Julga-
MEZ MAIUAN.NO DE CAKUAHU'.
Posstiiilos dj grande prazer publicamos o
ilutar resultado do exercicio ma> iano fei-
lo pelo digno inis-ionaiio capuxinbo Fr.
Seralim deCalania. KsteenranQavel ministro
la palavra do Senhor, ameslrado na pratica
das virtudes dignas de sua peaaoa, e pro-
priasdesua religio conseguio fundar com
1 maiorexpleiidoredignidade esta p de-
voqSo, quasi deseonhecida nesla comarca.
Era na verdade bem consideravel o seu
halelulo, enipreliendendo, porm, harmo-
na todas as cousas ; mas st a na la elle se
poupava, lambem eram correspondidas suas
diligencias com o feliz resultado ; porquan-
tii militares de fiis cjiii toda a devocilo de
ingiquas distancias, diias vezes 110 da vi-
nham ao Irm.-lo da Senliora das Dores, 0111
cuja matiiz se faziam o santo exercicio, en-
loa'ido conccrtadaineiiteos louvores da mili
do Dos: enlfloja si viram barmonisados
eom mutuos cuuiprimeutos fralernaes a-
quelles espritus flacos, que particulares
i'ii'ciinistancias, ou publicas ras.'sos lia-
viam indispostol; coogratulandu-se pela
paz interior, que cxperimetilavam, como
nutra vez regenerados pelo espirito do Sc-
nlior. .Nema petada estacSo e propria in-
digencia podcai obstaros fervorosos devo-
tos de Mara prra deixarem de com seus ser-
vidos e esmolas concorrercm tanto para
COntintiafflO das obras da nova malriz, que
se acba cm andamento, como para a gran-
de Testa, que leve lugar naiprimeira domin-
gadejunho nessedi parece quo fizeram
um resumo de todos os seus feslfjos; por
que, se no templo se via brilhir o soberano
acto rom esplendor e docencia a mais pro-
pria dcsles lugares, ao depois com quem ae
nao laltavam de sua gloria proficiomilinen-
le retunbavam os vivas a sua Divina Protec-
tora ; e sendo percebia mais que oa estmu-
los de um s en .n;.'ni e alma. Era engrana-
do ver a numerosa variodade, com que em-
lian !eirara 111 o pateo da matriz, e mesmo as
suas proprias casas, procurando de lodo o
molo i.'-iu'u iiar signal de agradec ment,
o de ; iiinr para com aquella que Itio chama
a igreja : reftiyium peccatorum. Euilini seria
muito extenso se houvesse do paelicularisai
todas as circuinslancias dignas do publica-
las ; apenas conlentamo-uosem nnuuciar,
que lera a salular experiencia de muitns
heos, que traz nos lugares o dotlo exerci-
cio do Diez mal iano.
Ciacas4, e mil VeZS grabas a providencia,
queem um lempo tilo preciso foi servidu
conceder-nos sua paz, truziJaporum mi-
nistro de lanas virluJes, cuja religiflo uo
po Ionios diixar de elogiar a vista de se-
irielhanlos aervi^os, quesempre ao publi-
co tem prestado, e particularmente diri-
gimos os nossos votos de espeito e agrade-
cimento ao Itev. Sr. Prefuito por liaver to-
mado parle 110 favor que recebemos.
Villa e comarca deCaruar, 5 de junbo
ile 1850.O vigaiio. Amonio Jorge Guerra.--
O COadjUClOr, francisco Siabra tle Andrade --
o administrador da matriz, JoJu ItidroGom-
calves da Cru:.
I Or. spoiidencias.
Senhoret redactor,!; para desengao dos In-
crdulos, rogo a Vino u lavor de iiiceiir 110 sen
Diario a parle do relalorio com que o ex-inuis
lio da teneravcl ordem lerceira de Sau-Fiau-
cisco do llecde du anuo prximo passado de
1849 eneerrou os seus Irabalbos, relativo as
obras. Ueill quizera eu, Sr. redactor, nao sa-
bir do ineii Men, ni para nao eucouiiiiod Vine., porm sou forcado a lato, pelo que 111c
disculpar.
Sou de Vine. Itento, venerador c obligado
Recile.de junbo de 1B50.
Manoel Francisco Coimbra.
Parle do relalorio a que se refere o nosso
correspondente.
Obrai.
(.oiicliiiii.se a obra do claustro e consistorio,
1:10 sendo possivel continuar eom a do hospi-
tal, por ter de acudir aos coucerlos e relilica-
coes das casas do patrimonio pelo mo estado
deltas, bem como o sobra lo da ra da Cruz n
52 que levou Icixado dez uicui, boje felizmeu-
Letras queexslam em 30 de
abril
Saldo favor do tbesoureiro
Despua.
Por laido a favor do tbesou-
reiro em 30 do passado
Pago ao reverendo regente do
grande hospital, importancia
das despezas de abril
Ao dito do hospital dos laza-
ros, dem
Ao dito da casa dos expostos,
dem
A Joaquim Jos" Vieira por
-2,550 lijlos para a obra do
hospital dos lazaros
A Jusliuiano Lourenco da
Itocba Ferreira, barbeiro dos
. i-I ibeli'i iini'iit is de candado ,
seu ordenado de 4 de Janeiro
a 3i de marco
A Joaquim Jos Vieira, por
7,400 lijoioi para o hosdital dos
lazaros
Ao regente do mesmo hospi-
tal, por diversas despezas que
fez com a obra do predilo hos-
pital
A (liiilberine da Silva Guma-
res, por I .ondas para a casa
dos expostos
A Caetano da Coila Moreira,
lesiamcnleiro do fallecido Uer-
nardino Jos de Souza Mootei-
ro, importancia do sello do le-
gado por esle feito aos eslabe-
Iccimcnios de cardade
Letras existentes
1-800,000
4:840,580
2:954,945
484.044
5.280,169
339,420
539,770
399,240
260,816
40,800
36,-283
H8.400
20,050
482,445
S2.000
COMMERCIO.
ALFANDEGA.
Itendimento do dia 20.....22:003,578
Detearregain koje 31.
Patacho Sultana botijas vasias.
Patacho Apollo idem.
liriguo Haimbow mercadoriaa.
Itrigue Gcorge-Robiits bacalliiio.
CONSULADO GERAL.
Rend ment do dia 20.
Diversas provincias .
575,819
80,100
655,97c
EXPORTACAO.
Despachos martimos no dia 19
California com escala nal o Rio-do-Janei-
ro, vapor americano Confidente, de 417 tone-
ladas : conduz o aegutnle : lastro.
Liverpool, galera ingleza Co/ua6u*, de
til 1/4 toneladas : conduz o segtiinte : 103
caixaa e 855 saceos coro 7,40 arrobas de
assucar, 911 suecas com 4,911 r/obas e 12
libras de algo Jilo e 1 pacote cfm 3 chapeos
de sol.
RECEBEDORIA DE RENDAS GERAES
INTERNAS.
Itendimento do dia 20......483,996
CONSULADO PROVINCIAL.
Itendimento do dia SO......3:098,161
R10-DE-JANEIRO.
C MUIOS NO DA, 8 UE JCNIIO.
27 lila 27 3(4.
92
340
6:i0
30/800 a 31/000
30,600 a 30/800
Cambioisobre Londres .
Lisboa .
Parii
llauburgo
Metaos. Onca heipanhlas
da patria .
o Pecas de 6/400, velhas. 16/800
Moedas de 4/000. 9/000 1
Petos hespanhes. 2/000
. da patria 1/925
Patacdea .... 1/960 ,
Apolicei de 6 por cenlo 89 0/0
. provinciaei ... 87;,
(Jornal do Commercio.)
9J20O
VARIA.
CAMIIOS NO BU 15 OS JUNlto.
........ 27a271,4i
350
2:325.224
2:954,945
5:280,: 69
Admioistracao geral dos estabelecmenlos
de cirid.iilc 1." de jiiub 1 de 1850. -- Antonio
lo (ornes do Correo. Escrirao. Joi J'i'm
Ferreira. Tbesoureiro.
MAPI* Arfo mor i 1111 n I o dos e*ta-
lii h 1 um ni is de carida-
de, no mez de mato de
iso.
drantle liospitil.
DOF.NTES.
Existiam
Entraram
Sahiram
I
(
Mol re 1 a 111 j
Existom.
Curados......
Melhorados. .
No curados.. .
as 21 h. d'entrada
Depois dessa %poca
18
18
6
1
1
1
4
91
Hospital dos lazaros.
DOENTES.
xistiam
Entraran
Saliiain
Morreram,
Existem.
Curados. .
Melhorados .
No curados.
M
0
0
0
o
I
u
Casa ilo.s expostos.
Londres.......
Pars........
llauburgo......
Lisboa c Porto ....
METAES.
Din is hespauhlas. .
- mexicanas .
Pecas de 6/400 ,
novas .....
Modas de 4/0OO..... 9/200 a 9/400
Paucei braiileiroi. 2/000
hespanbes 2/000
c mexicanos. 2/000
(Mercantil).
650
100 p. /..
31/000 a 31/500
31/000
17*000
i/000
taovimeiito do Porto.
iVutii'oi entrados no dia 20.
llauburgo 52 das, escuna hanoveriana
Aurora, de 158 toneladas, capitao Henri-
que Jeannea Randa, equipagein 6. carga
queijoa genebra e mais gneros ; a N. O.
Ilieber e Companhis.
Rio-de-Janeiro e Bahia II diasedo ulti-
mo porto 2, paquete inglez Linnet, com-
maudsnte o lente James. Fundeou no
l.ameirfio vindo o bote trra.
Navios sahidos no mesmo dia.
Liverpool com escala pela Parshiba Br-
guo 111 gIe Herald, capitao John Wsnen,
em lastro Passsgciro, o Inglez Willism
Hay iinind Jnior.
Gntemburgo Patacho sueco Mura, capi-
lo P. S. Woolir. carga aasucar.________
<~-BmmeemaeaammasimasWsW
EDITA L
- Pela inspeeioria da alfandrga te faz publi-
co que, no dia21 do correle le bao dearrema
lar em baila publica, na porta daiuesuia.de-
poii do meio-dia, 26 callas com 624 clavinotei
a 2,500 rs. cadaum, total 1:560,000 rs e 14 di-
las com 336 ditos 2,800 n. casa um, lotal
940,800 rs., impugnudos pelo amanuense lio -
ningoi da Silva Guimaraes nos despachol por
factura ns. 288 e 346, de 17 e 19 do corrale,
sendo a arremataran sujeila a direitoi.
Alfsndega de Pernambuco, 19 de junho
Je 1850. O inspector, Luit Antonio
Sninpaio f'ianna.
Meca ra^oes.
EXPOSTOS.
xistiain .........'.', .
Entraran)...........
\1I111 :;il.............
.rr.,.lJflS2*IV.d'e'-f'''
\ Depois d esta poca
Existcm............
Sexos.
116
4
I
0
3
117
132
9
0
0
4
137
248
13
0
0
25i
Administrarlo geral los estabelecimen-
tos de cardade, 1. de junho de 1850 yin-
Ionio Jos Gomes dn Crrelo. Escrivilo
KcparUcao da polica.
PARTE mi DIA l HE JIMIO.
Foram presos : s ordem do delegado do
I." distiielo desteteimoo lenle Antonio
ie Ka ras Brandilo Cordeiio, o ollicial dr
justica Joto Baplisla l'urtado, e o escravo
Joilo, para averiguarles 1 olieiaes : s ordem
do subdelegado da freguezia de S.-Anto-
nio, Lucas Pires, sem declarar o motivo ; r
Jjaquim.escravujde Manoel Rodrigues Cam-
iiello, por ciime de fuito : a du subdele-
gado da fieguezia da UOa-Vista, o prelo Jo-
s, escravo de Paulino do lal, por se presu-
mir fgido.
Tendo o arsenal de marinhe
de fechar as suas contas do exer-
cicio que linda no ultimo do cor-
rente mez, convida, portanto, o
respectivo inspector a todas as
pessoas que se julgarem credoras
do momo arsenal, a apresenta-
rem as suas contas legalizadas at
o dia 1") do corrente, o mais tar-
dar, alim de serem promptamen-
(esalisfeilas. InspeccSo do ar-
senal de 111,11 inlia tlt.' Pernambuco,
ao de jimiii) de i85o. Rodrigo
Theodoro de Fre tas, inspector.
JUIZO DOS FKITOS DA KAZENDA.
As 4 horas da larde do dia 21 do corrente,
porta da residencia do lllin. Sr. Dr. juiz
dos feiios, na ra das Florea, se ha de ar-
rematar una pisa terrea, na ra da Alegra,
n. 8, avahada em um cont de rcis, e pe-
uhorada por eierueo da fazenda nacin il
contra Aulonio Pereira ; diversas miudezas
avahadas en 240,000 rs,, e penhoiaJas por
IexecucSo da mesma fazenda contra Eran-
cisco Jos Concalves ds Silva: os preteu-
dentes dirijaiu-seao porteiro dojuizo para
melbormetite se informaren).
Pela subdelegada de San-Jos do Reci-
te fui apprehendida a preta Andreza, escra-
va de Antonio Manoel de Araujo, morador
em Tapiruss, do termo de Igusrsss : a
quem perlencer comprela na predita sub-
delegara, com os seus compete ules ttulos.
--Oabaixo as-ignalo, segundo lenla
encarregado do recuiihecimeulo e medievo
dos terrenos de uiurinlia, convida aos ber-
iieiros do fallecido Joo Maria Seve, ou
t|uem suas ve/es li/er, e ao Sr. Manoel Jos
i'erren Machado acomparecerem ni casa
de sus residencia, na ra Direita, n. 78, das
7 s 9 borss da mauhaa, e das 2 as 4 da lar-
mi mi


ou na ra da Cadeia-Ve-
17, segando andar.
de, par da re 111 algunc esclarc-imentos so-
bre os seus terrenos da ra da Aurora, afim
de oriente-lo, e desta maneira poder infor-
mar os seus requerimentos.
Antonio Egidto da Silva.
Avisos martimos.
Para o Aracaty seguir im-
preterivelmente, a 7 do vindouro
mez, com a carga que tiver a bor-
do, o hiate Not>o-0/inda,- por j
estar tratador o melho de meio
carregamento : quem nelle mais
pretender carregar, entenda-se
com o mestre dajuncsmo, Antonio
Jos Vianna, no trapiche do al-
gflrJao,
Iba, 11.
Para o racaty segu coro ni ma brevi-
dade o patacho Sanla-Cruz, tero maior par-
te do earregamento promplo : para o resto
e passageiros, trala-se ao lado do Corpo-
Saulo, loja do massames, n. 25.
Para o Rio-de-Janeiro sabe com toda a
brevidade oveleiro patacho brasileiro Ni
theroy i para carga, passageiros e eacravos,
os pretenden tes quelram dirigir-so ao cs-
criplorio da viuva Gaudino &Filho, prac-
n 11a db Corpo-Santo, n. 66, ou ao capilSo
A nieto Jos de Araujo, a bordo do dito pa-
tacho.
Para o llio Grande do Sul sihe em pou-
cosdias, por ter parte da carga prompta, o
palacho nacional Euterpe, ca pililo Manuel
Luiz dos Santo : para o restante da carga,
passageiros e escravos afrete, trala-se con
Luiz Jos de Si Araujo, na ra da Cruz, n.
33, ou na ra do Apollo, armazcm n. 14.
-- Para o Rio-do-Janeiro seguir ero pou-
rosdias o hrigue-cscuua Uenriqvela : anda
pode receber alguma carga.'para a qual
trala-se com o rapitflo Manoel Joaquim Lo-
bato, na praca do Commorcio, ou na ra da
Cadeia-Velha, n. 17, segundo andar.
Para o Kio- segu no dia 21 do corrente o briguo nacio-
nal Maria-I : para o resto da carga, escra-
vos e passageiros trata-sn com Machado &
Pinheiro, na ra do Vigario, n. 19.
ParaoCear pretende seguir viagem
com muita brevidade a sumara nacional
Carlota, mestres Jos Goncalves Simas 1
quem na mesma quizer carregar, ou ir de
passageo, pode entender-se cum Luiz Jos
de S Araujo, na ra da Cruz, no Itecife,
n..33.
Para o Rio-de-Janeiro segu em pou-
cos dias o patacho nacional I tenle, capi-
tto Francisco Nicolu de Araujo : para o
resto da caiga, trata-se com JoSo Francis-
co da Cruz, na ra da Cruz, n. 3.
A barca porlugueza Santa-Cruz, de
primcira marcha, forrada e encavilhada de
cobre, chegada a este porto em 9 do corren-
te, sahe para o Porto con muita brevidade,
porque ja tem parte do carregamento
prompto : quem na mesma quizer carregar
ou ir de passagem para o que lem excedien-
tes commodos dirija-se ao seu consignata-
rio Francisco Alves, na ra do Vigario,
11. II, primeiro andar.
Vende-se o brigue-escuna Alegra, che-
gado recentemento do Itio-Grande do Sul,
de lote de 150 toneladas, demanda 12 1 -'
palmos d'agoa carregado, forrado, cavilha-
do e pregado do cobre, fez costado fizo ha
poucomaisde tres anuos, he veleiro, tem
lancha nova e bote, bons ferros e amarras,
e lodosos maisarranjosnecessarios, promp-
lo a fazer qualquer viagem, sein que o com-
prador faca despezas : quem o pretender o
poderi examinar ao p das escadinhaa de
palacio, aonde sa acha Tundeado, e tratar
com Leopoldo Jos da Costa Araujo, na ra
da Moda, 11. 7.
11 1 1 j
mm
Leilau
JoSo da Cimlia Iteis far leilflo, por in-
tervencao do correlor Oliveira, de cerca de
20 cavallos de sella e de carro, do carro que
fui do Sr. JoSo Keller, com arreios para um
edous cavallos, e de um excellehto mole-
que: lerca-feira, 25 do correte, as 10 ho-
ras da mauhfla, na cocheira por detrs do
llieatro vellio.
m
Avisos diversos.
Manoel Jos Alves retira-se para o Rio-
de-Janeiro.
Reliram-se para fra da provincia An-
tonio lienriqne Rodrigues o F. Severiano
Rabello Jonior.
O abaixo assignadovai a Europa, as
pessoas que se acharem com direilo de rece-
ber ou satisfacer cuntas com oditoassig-
nante hajam de comparecerem no prazo de
15 dias.--/:i/uirJ Gadautt.
LuiU Marcan,la llorn ster, viuva de
Joo Baptista llerbester, querendo prevenir
duvidas futuras, faz scienle, que ha poucos
dias principila a assignar seu mue por seu
proprio punho ; por isso d'ora em dianle to-
dos os papis que apparecerem sem a sua
assigiialura, tanto credilivns, como procu
racoos, npudaulas e oulros quaesquer par-
ticulares ou pblicos para juno silo falsos;
e protesta desde j contra a validado de
qualquer assignaluia que a seu rogo possa
apparecer.
Pergunla-se ao Sr. director do theatro
publico quanlos bilhetes distribue de gale-
na superior, porque na recita do hontem,
(19; estavam todas as cadeiras oceupadas,
e em p mais talvez de dez pessoas, c lodos
diziam ler bilhetes de galaria. Pcrgunta-
se uiais aonde se deve sentar o Sr oilicial
que commanda a guarda do mesmo thra-
tio. qorque devendo sentar-se na galeria,
deve S Me. vender um bilhete de menos,
para oSr. oicial sentar-se : assiui o pensa
O incomtnodado.
Apessoa que annuiiciou querer vendei
leite puro, dirija-se ra da Roda, n. 17.
No dia 22 do correle so lia de arrema-
tar, em praca publica do Sr. I)r. juiz muni-
cipal da segunda vara, um sobrado na ma
Uo Pilar, em Fra-de-Po'las, de dous anda-
res, com urna casa mei'agoa nssobradada no
fundo, pelo valor da a.lju.licaco que he de
5.-292,000 is por execu^Ao da viuva e II-
lhosde Jos Joaqun) de Freilas CuiuiarHcs
cnntn o testamenteiro de t. Brgida Mari.
de Castro: he a ultima praca.
Por causa de molestias e nflo peder o
seu proprictario exercer oseo offlcio, por
isso quem quizer arreo lar o dito cilicio de
cscrivo de orphflos da villa da Anadia, na
provincia das Alagas, dirija-se ra da
Cruz, n. 6, que alii achara com quem tra-
'ar, ou nacidade deMacei, ao Sr. doutor
Fernando Alfonso de Mello, que se acha a 11 -
torisado para o dito fim.
Quem quier comprar urna fazenda de
criar gado, com casa e curral, com meia
legoa de trra, no serlio de Garaolipus, de-
nominada Barra-da-Chata, est bem de-
marcada como consta da escriptura, por
preco commodo, dirija-so ra da Cruz'
o.6.
Theatro de Apoll.
A commissflo administrativa da compa-
nhia de accionistas avisa a todos aquelles
Srs. queainda no fram receber as suas
apohees do segundo impreslimo, que o seu
primeiro secretario est autorisado a fazer
entrega desses ttulos at 4 do prximo mez
de j 11II10, e para esse fim convida ns proprios
possuiJoresa dirigirem-se com os respec-
tivos documentos que comprovem a sua
propriedade, todos os dias uteis, desde o
meio-dta as 3 horas da tarde, casa 0. 6,
defronle do Trapiche-Novo.
Joo Leonardo Lewerer vai fazer urna
viagem aosul.
O Sr. JoSo Joaquim Rabello haja de
dirigir-se ra da Cadeia do Recife, n. 35,
a negocio de seu inleresse.
Angelo Francisco Carneiro embarca
para o itio-de-Janeiro o seu escravo erioulo
.Quntino, de conta de Manoel Doarte do
Valle, do Maranhflo.
Retira-se para o Rio-de-Janeiro Tobie-
tha Doyle com suas dsas (ilhss menores.
Aluga-se um armazem na loja e outro
no fundo do quintal, com frente para o mar,
proprio para alguma fabrica, ou deposito
le fardos : a tratar no Aterro-da-Boa-Vista,
n. 45, sobrado.
Como nSo seja nsignante e nem me d
0 trabalho de ler Diario, hoje por casuali-
dad^ ll-o e nelle achei um annuncio, ou
pnrgunta que o Sr. M. M. F. me fez 1.0 Dia-
rio n-156, onde me trata por um calumnia-
dor, por n.1o ter respondido a um.annuncio
i'eiio no liiaria n. i.ri4, nSo era Je minhas
intencOes lanzar mSo da penna para satis -
fazer as perguntas de um homem necio que
mais me parece um corretor da vida alheia,
Jo que homem honrado; por'isso, j que
tanto me obriga, tenho a responder : roga-
se anSr. M. M. F. que baja de responder se
tem alguma filha ou mana que queira dar a
J. M S. S. M. porque a vista disto se me (i-
zer conta Ihe prov.11 ei se sou ou 09o e dosti
maneira tenho respondido a toda e qual-
quer pergunta feita pelo Sr. M. M. F., e nflo
ao publico, pois o publico nflo se embara-
za com a vida de qualquer cidailflo.
Precisa-se de um homem de
meia idade, que entenda de ne-
gocio, e de fiador sua conducta,
para um pequeo estabelecimento:
nos Coclhos, n. i3.
A pessoa que exige do abaixo assigna-
do, no Diario de Pirnambuco de 20 do cor-
rente, que no prazo de oito dias se dirija
sua morada, allm de pagar-lhe certa quan-
tia, que diz Ihe ler devedor, lenha a bon-Ja-
de de declarar se em seu poder nflo cxisle
um vale da quantia correspondente divi-
da ; e porque rasflo, morando o abaixo as-
signado na ra da Senzalla-Nova, n. 32, del-
xou de mandar cobrar o refer Jo valle ?
Jote Ignacio de Lira.
--Aluga-se um primeiro andar, na run
da Pe 11 ha : a fallar na ra do Cabugi, loja
n. I C.
Precisa so de urna ama que
tenba bom leite : a tratar na ra
da l.'nio, penltima casa, ou na
1 na do Crespo, n. 16, loja.
Offerece-se urna mulher, propiia para
o governo de casa de homem solteiro ou
viuvo, e que ente'nde do diario de urna casa,
coze, engommi elem habilidades para edu-
car criaiiQas, eeusinar a ler, tanto para a
praca, como para o malo : quem precisai
a anuncie.
-- Antonio Rodrigues Lima, morador nes-
la praca, junto ao Corpo-Santo, c que vive
de cummercio, faz publico, que 11 Su heell
o que foi preso, e se acha mencionado na
parte de polica, publicada neste Diario n
136, e iii'in o prezo se chama Antonio Ro-
drigues Lima, e sim Antonio Joaquim de Li-
ma, e he manijo.
-Hoje sahe o n. 3 do Conciliador: ven
de-se na loja do Sr. Oourado. largo do Col-
legio, n. 6 ; na praca da UniSn, loja de cal-
cado, n. 33 ; e na lypographia da ra da
I l'raia, 11. 45.
Hoje, 21 do correle, s qualro horas
da tarde, na porta do Ilion. Sr. I>r. juiz dos
feitosda fazenda, se ha de arrematar 3 es-
cravos por execu(9o da fazenda provincial
a l'.lias (lucillo Cintra.
A o Publico.
NosCoelhos, n. 13, defronte do hospital
novo, acaba de abrir-se um estabelecimen-
to para a cotifeccflo completa de carros de
todas as qualidadea : os modelos sSo sem-
pre do ultimo gosto, ou segundo vonlade
dos freguezes. Todas aquellas pessoas que
se dignaren) honrar este estabelecimento
com a sua confianza, serSo servidas com
promptidSo e seguranza, tanto a respeilo de
obra nova, como rea ti van.cute a qualquer
especie de concert ou troca ; guarnicOes,
pintura, arreios Neste eslabecimenlo a-
cliaai-.se u venda duas carruagens noias.
t'fiedadc Harmonico-Thealral.
Por motivos imprevistos llca transferida,
para quando se annunciar, a recita marca
da para o dia 22 do coi rente.
A o Sr. Germano
director do Ihealrode S. Izabel pede-se leve
a siena o drama Trinla anuos ou a vida
de um jogador : islo llio pede u m
Asiignante.
JoSo Eduardo Chardon retira-se par
fra do imperio, deixando por seu procura-
3
0 Sr. padre CorfOlano de Orvalho man-
de pagar a quantia do 25,500 Ti, que deve
na ra do Queimado, n 3).
Abrem-sa firmas pira bilhetes de visita,
a 3,500 rs. com a maior porfcicflo e em
qualquor caracter'de ledra, eda mesma sor-
le chapas para cartes, cjm Urjas ou sem
ellas: ludo a contento dos que. encommen-
larem: quem pretender esles objectos,
dirija-se pra;a da Independencia, loja de
livros, ns 6 e 8
-- Precisa-se alugar urna escrava da boa
conducta, e que saiba cozinhar, engani-
mar, ensaboar e fazer o mais arranjo de
urna casa de pouca familia : paga-se bem :
na ra do Trapiche-Novo, n. 18, segundo
andar.
Joaquim Jos Rodrigues da Costa ro-
ga os seus llovedores que Ihe vflo pagar o
que estilo devendo na ra eslreita do Roza-
rio, n. 20, segundo andar, pois basta o lem-
po que se Ihes tem esperado ; do contrario,
verSo seus nomes por extenso tiesta luida.
JoSo Joaquim Rabello declara ao publi-
co que renden a sua venda da ra da Lin-
goeta, n. 3.
Deseja-se fallar com o Sr. Manoel Pe-
reira de S e Silva : na ra Nora, 11. 44.
Precisa-se de um rapazsinho pequono
para loja : na ra Nova, n. 42, se dir quem
precisa.
OsSrs. officaes de justiQa que bearam
deveodoao hilhardo Passeio, quelram vir
pagar suas cuntas, na ra eslreita do Roza-
rio, n. 20, segundo andar ; do contrario, ve-
rflo seus nomes por extenso nesta folha.
__Offerece-se um homem casado de boa
conducta para administrador de qualquer
engenho, entrando com 6 escravos, pois
lem bstanle pratica desse laboratorio:
queon.delle precisar, dirija-se a ra Augus-
ta, n. 15.
Os Srs. JoSo Jos deMoraes, Joaquim
F.lias de Moura, Alhino Jos Ferreira da Cu-
nlia, l.uizde Queiroz f.oitinho, Andr Nu-
n-s ('.arioso, Jos Xavier Rodrigues Cam-
pello, e Cerqueira Cavalcanle, silo rogados
pelo prsenle a declarar por esto Diario suas
residencias, afim da se Ihe fallar a negocio
de inleresse.
Faz sua felicitado.
Precisa-se de um perito caixeiro para ad-
ministra! a primeira loja de hiendas de
Macei : nSo se ollia a ordenado: t ata-se
na roa do Crespo, n. 16, loja.
Um rapaz brasileiro chegado ha pouco
de Franca, se olferece para caixeiro fra da
provincia, ou mesmo para algum engenho
distante, obrigando-se a ensillar a lingos
francesa : quem de seu presumo se quizer
ulilisar, dirija-se ra das Flores, 11. 19,
que se dir quem he.
--OSr. M., odicial de armador, e o Sr.
V. furriel do segundo batalhflo do artilla-
ra, queiram r pagar o que licaram a de
ver na casa de bilhar do Passeio, na ra es-
lreita do Rozario, n. 20, segundo andar; do
contrario terflo do ver os seus nomes por
extenso nesta folha.
Antonio JoSo de Lima faz publico, que
tendo mandado receber de Miguel dos San-
tos Raplisla a quantia de 298,895rs. de urna
letlra pertenesnte ao Sr. Juaquim de Olivei-
ra Maia, no lugar de Maiadinha, por seu fi-
I 10 JuliSo Concalves Lima, casado e estabe-
lecido com casa de negocio na cidade da Vic-
toria, que com effeto recebeu a importan-
cia do principal de dita letlra, e vindo de
volla para sua casa, no lugar Itiacho-dos-
Moci, da comarca do Po-d'Alho, foi as-
saltado por dous individuos rmalos de
clavinotes e pistola*, quo, nflo contente de
roubarema refeida quantia e mais algun.
dinlieiro pertencenle mesma victima, ar-
raslnram-na para os matos, alim de ser as
sassinada, oque, porm, nflo t--ve lugar pe-
los malvados se enlernecerem dos rogos do
padecente, quedeu grecas Providencia de
ter escapado,todo arranhado eruto Os2 111
divduos pelos signaes, dizem os moradores
do lugar, serem Manoel da Ciuz c Izidrn
Joaquim Marinho, pai e filho : roga, pois, o
annuncianle aos llms. Srs delegados
mais agentes de polica das comarcas do Li-
moeiroe Po-d'Alho, que deem as devida.-
providencias para serem capturados aquel-
les ladrOes e assassinos que vivem por aquel-
le lugar de Mocos e seusrredores, assallan-
do os viajantes, afim do que possam recebei
das leis o justo castigo de seus crimes. Ci-
dade da Victoria. 9 dejunhode 1850.
Na qualidade de arrematante do im-
posto provincial do 1 por cont sobre o pro
duelo de todas as vendas em leilOes cu 111-
merciaes, autoriso ao Sr. J. J. Tasso Juuioi
para arrecadar este imposto sobre aquelles
que iViiem feitos de gneros do trapiche, cu
chamados de esliva independente da nter-
veneno do correlor Oliveira, e pnssam le
lugar do primeiro de junho de 1850, al 30
do junho do auno vindouro de 1851, poden-
do dito Sr. Tasso Jnior passar os recibos
e qutaces respectivas que terflo igual va-
lidado como se passados pelo mesmo arre-
matante. Francisco Gomes de Oliviira.
dur bastante, duianle a sua ausencia, o Sr.
Ilenrique Augusto Mili. t.
O PATULKA.
Se nflo amanhecer boje na praca da Inde-
pendencia 11. 33, e na ra da Cruz do Reci
fe, n. 14, o n. 3 do Patulea, s 9 horas Ix
cerllssimo. Vai a inclino-.
I'rrcisa-se de um bom forneiro
do Rozario, o. 13.
O abaixo assignado peJeao Sr. Madurei-
ra, natural da Babia e alumno da academia
jurdica de Olnda, que queira vir a estriba-
ra da ra da Florentina, pagar a quantia de
7,000 rs resto do aluguelde 2 cavallos, no
quaesoSr. el guialraina villa do Cabe
no dia 24 de abril do crrenle auno.
SebatliSo Lopes Guimartt Jnior.
O bacharel Jos Joaquim Gemiuiano
de Moraes Navarro ensina com toda a per
feicflo e desvelo lalim, philosophia e rlieto-
rica, na ra da Cadeia-Velha, n. 51, segun-
do andar, onde deve ser procurado poi
quem quizer ulilisar-se de seu preslimo.
Alugam-se os segundo e tercciio anda-
res da casa do largo aa assembla, n. 8: 1
fallar cum Juaijuiui Fiaucisco du Alcni, no
forte do Mallos.
Aluga-se urna cozinli.ua forra ou es
crava : na ra da Cruz no Recife, n. 2.
Precisa-se alugar um ou dois andares de
um sobrado uo bairro do Recife ; quem live
annuncio.
A lien gao.
Na tarde do dia 15 do passado, por occa-
siSo deconduccSo do uns trastes da Lapun-
ga para o Recife.se estraviou um relogic
de ouro com corrente do mesmo metal, ten-
do os signaes seguintes. O relogio he dea*
coberlo do lado do mostrador, horizontal,
trabalha sobre qustro rubios e sobro o te m
ni ra pode dentro que cobre o machinismo tem
gravado dous passariuhus beijando-so o poi |
baixo dos mesmos urna dancrina seguran-
do com as mflos em urna manta que tra'pas-
S1 por cima da cbeca ; ea corrento he de
anflar no pescoco e lem o passador mui fro-
eho, que pondo-se perpendicular, deseo sem
uem fr olf^recido, de o lomar e rcstiluin-
lo-oa seu respectivo dono ser generosa-
mente recompensado : na ra da Cruz do
Recife, n. 27, casa de Crocco & Companhia.
Fumo em folha.
Superior fumo de primora, segunda e
lerceira sorlo, tanto em fardo couioareta-
llio, por preco commodo, na rua larga do
Rosario, n. 32.
Na rua de Agoas-Verdes, casa lerrea
n. 26, eniiomma see lava-se toda a qiali-
dade de roupn, com todo asseio e prompti-
dSo, por preco mais commodo do que em
outra qualquer parte.
D3o-se 400,000 rs. a juros sobre penho-
res de ouro e praia, e a dous por cenlo ao
mez : quem precisar dirija-se ao pateo do
ilarmo, n. 3, que se dir quem d.
Cosme das Trevas Teixeira, professor
substituto de prmeiras lettras das cadeiras
desta capital, da lices era casas particuli-
res de primeiras lettras, grammalica portu-
goeza, arithmelica e geometra pratica :
.|uem de seu preslimo se quizer ulilisar.,
procure-o no pateo do Terco, n. 24.
-- Deseja-se fallar a Aiiton'O Francisco
GuimarSes! nesta lypographia se indicara
quem pretende fallar.
Negoci > nleressitnte.
Faz-se todo e qualquer negocio com duas
lettras de 493,021 rs., venc las ha mais de
sois anuos,.' declaran) juros de 2 por cenlo
ao mez, aceitas pelo Sr. capilSo Antonio Pu-
reira Freir, que morou no engenho Cainita,
8 que ha 3 ou 4 annos se mudou de Taqua-
ratinga para Quebrangullo, comarca de G-
ranhuns: na rua da Cadeia do Recife, loja
.1 50, a fallar com CunUa & Amorim-
Ans Fumantes.
Joaquim Bernardo do Res avisa aos fu-
mantes que goslam da boa l'umacu (|ue a
sua fabrica de charutos da rua larga au Ro-
sario, n. 32, acha-se um sortimento de
charutos de boas qu di lades, faliricados nes-
ta provincia c assim como da Baha, como
novos e diversos e que se vndenlo por pre
?o commodo ; tamben* ven le-se cigarros
de palha de millio, a 480 rs. o cenlo.
Aviso aos fumantes.
Na fabrica de charutos da rua Nova, n. 32,
acha-se um grande sortimenlo de diversas
marcas di charutos dos principies autores
la provincia da Babia, como sejam :
Acadmicos.
Os verdadeirosS. F. de Brandflo.
A vista faz f da marea de Franco.
Defensores da patria.
Libertes.
Cavalheiros.
Saquaremas.
Dcpulado-.
Venus de llavana.
Ditos marca du logo.
Americanos.
Regalos.
yaya.
Afama va.
Fama.
E-nilios.
Cigarros de la llavana.
Regala.
Senadores.
E oulras mais quali.lades que s.^rflo pale-
les aos compradores, c que se vndenlo pe-
lo menor preco que poder ser: bem como
muito hons cigarros de palha de milho.
Justino Pereira de Farias, tutor da me-
nor Igiiacia, declara que ninguem compre
as casas terreas sitas no Manguinho, hoje
denominada roa llial, de n. 53 ; na esla la
de S. Jos do Manguinho, n. 23 ; e um terre-
no na Capunua cum duas casis de taipa, ns.
H e 43, do casal do finado Rento Jos Bp-
tsta da Silveira e I. Cliuduia Jacintha Ne-
ves, hoju Casada com Justino Alves da Cos-
a, pois que na qualidade de tutor tem de
intentar por parte da tutelada 16(00 de su-
nchados ; e desde j pinlesla contra qual
q 1er venda das referidas casas, ou cous,
que lenha do prejudica-la.
Quem precisar de una ama com bas-
tante leite, e muito carinhosa pura crian-
gas: ilinju-se alraz do theatro vi Um, n.
20, segundo andar, das 11 huras do dia em
liante a qualquer hora.
Precisa-se de um menino para caixci
ro de loja de iniude/as, com platica ou sen.
ella i na rua larga do Rozara, n. 33, sedii
quem 1 occisa.
Urna pessoa habilitada pela theoria e
pratica da principio a ensillar grainniiilica
porlugueza, latina e franceza ; como tam-
liem msica vocal e instrumental de llaula,
violilo e alguns rudimentos de piano : no
bairro da Boa-Vista, rua du matriz, 11. 5.
O Sr. Joaquim Jos dos Santos Barraca
qucia r ou mandar pagar a quantia de rs.
33,460 na rua da Cadeia de S.-Antonio. 11.
13 ; do contrario, lera de ver sempre seu
nome por esta folha.
Arreuda-se urna grande campia, pro-
pria para plantajes, e pastagem de gados
de todas as qualidades, na estrada nova,
lugar denominado l.ucca 011 sitio do llnfur-
cado : a tratar na rua do Vigario, n. 7.
--Aluga-se a casa da esquina da rua do
Caldeiretro com armadlo para venda e com-
modos para familia, com quintal, cacimba
e portflo para a travessa, a qual 1 co local
olferece muita vanlagem : na praca da In-
dependencia, livraria ns. 608.
Cisn de conimbs&o de
escravosi
Na ruaDircita, sobrado de Ires
andares, n. 3, defronte do becco
de S -Pedro, recebem-se esvra-
vos de ambos os sexos para seven-
derem de commissao, nao se le-
vando por esse trabalbo mais do
que 2 por cento, e sem se levar
cousa alguma de comedorias, o(Te-
recendo se para isto toda a segu-
ranza precisa para os ditos escra-
vos.
Na rua de llortas, casi da esquina n.
54, fazem-se mu lo bem feitos bolos de San
JoSo, por preco mais commodo do que em
oulra qualquer parte.
Compras
-- Compra-se urna escrava de nacflo An-
gola, quo seja moca, e saiba fazer todo o
tervieo de urna casa, cozer, en^ommar, co
suihar, ai ida que pouco. e lavar : na rua
do Rozario larga, n. 28, seguddo andar, so
dir quem qtier comprar.
- Compra-se urna b)lanc "^n\o com
um temo do pesos de duas a"robM para
baixo : na rua do Rozario da Bu.i-V isla, o. 2,
Compra-se urna morada de casa lerrea,
sendo as ras das Cruzes, Roda, Jriiicli.-i-
ras, Laraugeiras, Agoas-Verl.s, lionas,
Rangel.e nos largos do l'araiz." e (.armo
na roa do Rangel, n. 15, sobrade, ou na rua.
da Praia.n. 2, armazem de carn .
Compram-socaixas vasias que tram
de sabfl.i, a 120 rs. sendo da fabrica da
p ovincia, o de fra, a 80 rs. e em bom es-
tado : na rua da Madre-de-Doos, 11. 22, ar-
1 l/e ...
- Lompram-sc 4 ps de sapotis : queni tiver
aniiiincie, ou dirija-se rua da Cadeia Velna,
n. t, loja de l'crragens. ___
Vendas.
NOVULlVKDli 30RTE8.
Depoisdeum aturado trabalho de mul-
los seclos, e por occasiflo de escavar-se a
cidade de Pompea descobrio-se
A KNA FATAL
DOS
Destinos humanos
ou
Sortes para os diverlimentos
DOS
OLAS DE SAN JO.\0' E SAN
PEDU.
Este importante livro sabio luz pela
primeira vez este anno em um bom volumn
de 286 paginas, o com 704 versos, que
abra tifie m os desejos dos vvenles, princi-
palmente das svtihoras que lano ambicio-
nara saber qual leu destino no auno que
tom 1I4 vir : o que elle conten he de lima
verdade tal que quem o consultar deve l-
car persuadido que infallivelmenle Ihe su-
ceder o queja sorle Ihe tiver proguosli-
i cado. Vende-se a 1,600 rs na livraria ns. 6
e 8 da y\. ca da Imlepcndencis.
Arroz pillado. _
Na rua do Rangel, arinazem 11. 36, ven-
so airoz pillados, suecas de cinco arrobas
por 7,500 relej palha de carnauba, a :!(!()
ris o milheiro.
Vende-se unta raheca com boas vozes
pira mnsica, por preco commodo : qu.-m
pretender dirija-se atraz da mitiizda Ba-
Vista, padaria, de viuva do llarrozo.
Cliegiiem as cassas monstro,
3ao rs. o rovado.
Vendem-se cassas francezas largas, dus
mais lindos dzenhos, modernos gustos, a
320 ris o covado, e a vara 560 ris, dara-
se. as most'as com penhor : na rua do Quei-
mado, 11. 8, loj.i confronte a botica.
-- Vende-se urna preta erloola, boa cozi-
nheira, engoiumadeira e faz todo O mais ar-
ranjo de urna casa de familia, para fra da
provincia 011 para o mato : no l'asseio-l'ubli-
co, loja n. 5.
Farlnha superior.
Na tua do Rangel, armazem, n. 36, ven-
dem-se saci-as com farinl, pelo diminuto
preco de 2,800 rs. o milho por preco com-
modo,
-- Vende-se, na rua da Aurora, n. 32, por
'aivi do sobrado da viuva de Jos Ramos de
Oliveira, e tambera defronte da matriz da
Rol-Vista, esquina que volta pira o Hospi-
cio, n. 8S, manleiga ingle, a SSO, loo, 560,
640 e 800 rs. a libra ; arroz do Maranhfli,, a
3,200, 2,5(i0 e a 1,700 rs a arroba, c a 100, 80
e 60 rs. a libra ; dito da Ierra branco, a 40O
rs a cuia.e a 11,000 rs o alqueire ; vinho tin-
to, a 200, 240, 280 e 320 rs. a gairafa ; dito
branco, a 980 e 320 rs.; dito do Porto en-
garrafado, a 610 rs. e trazendo a garrafa,
1180 rs; fransqueirascom doze frascos de
genebra de Hollamia verda.leira, a 6,000 re.;
cha de S. -Paulo, a 2.000 rs. a libra; dito
iiysscn, a 2 200, 8,400 e 8,800rs. azeito-
nas, a 280 rs. a garrafa, e t i,OJO rs, a iinco-
reiajvelisde espermaceti-, a 800 e 969 rs.
libra 1 toucinho de Santos, 300 e 240 rs.
a libra ; dito de Lisboa, a 280 rs.
Cera de carnauba a 8,50J rs. a arroba em
acoas de 3 arrobas : na rua Direila, n. 36.
Vende-se um cavallo ruco pequeo,
Carregador baixo, pelo preco do 70,000 is. :
na piac. 1 da Indepeinlencia, 11. 1 .
Vende-se na casa de residencia do l)r.
Lourenco Trigo de Loureiro na rua da Sau-
dade, freguezia da Ra-Vista, a segunda se-
rie do '...dice Chioiiologico explicativo e
remes'sivo da legislaC'O luasileira de 1850,
c iiM'i i-li- 11 leudo o cdigo do eOttnMraiO
'do imperio ulliinaraenlc sauccionado: o
preco he cinco mil ris.
Na ruado Rozario lar-
li-.i, n. l'i,
vendem-se tres escravos pecas, seis negras
com habilidades, tres mulatas, que sabem
cozer e engommar ; qualro molatinhos, de
8 a 10 annos.
Chapeos de sol.
Vendem-se chapeos de sol, de seda preta
com barra lavrada, a 6,000 rs. ; ditos furta-
cies, a 6,500 rs.: estes chapeos sSo mui-
to hem construidos, muito fortes e de boa
seda : na rua do Passeio, n. 5, fabrica de
chapeos de sol.
Muito barato.
Na rua Nova, n. 11, ioja de Jos Pinto da
Fonsec e Silva, vendem-se bons lentos de
garcade cores, a 400 rs ; ditos de seda
muito grandes, a 800 rs.; ditos mais pe-
queos, a 400 rs. ; copos com p lapidados
[.ara ngoa e cetveja, a 5,500 rs. a duzia, ci-
lices para vinho, a 4,000 rs. a duzia ; bicos
de blonde verdadeiro, braucos e estreiti-
nlms, a 80 rs. a vara ; corles de veslidos de
seda de quadros eom 18 covados, a 16,000
rs. ; caixas decouro para guardar chapeos,
proprias para viagem, a 2,000 rs.
Vendem-se duas lindas escravas com
habilidades precisas para seivirem a uiiu
familia : na rua do Rangel, n 57.
Vende-se urna escrava do Angola, bo-
nita figura, moca, ba quitaudeira, e sem
achaques, pois nflo bebe espirito de quali-
dule alguma, nunca fugio, o que ludo se
a Mi iic dehaixo do palavra, sen pri'Qo lio
400,000 ris livres na ru 1 larga do Rozarlo,
n. 48, primeiro andar.
Ann


Florete de linho.
Covado 300 rs.
Para vestidos de senhora, roupas do me-
ninos, palitos pan homem, casaras, ole. :
vende-se na na do Crespo, n. 11, loja de
Antonio Luiz dos Santos Loja de modas na ra No*
va, n 34, defroiite da
Coiiceicao.
Martima Rosa Hardy,
modista hrasileira, loma honra de partici-
par a seus freguezs, o particnlarmenle s
senlioras suas patricias que receben ulli-
mamente de Franca, e ven-!c por preco min-
io commodo, ricos capnlinhos de grog de
aples furta-ertres de dilTerentes feitios e
de lindissimo goslo ; capotilhns p'etos de
eliamalote ; trancas de todas as cores para
enfeitar vestidos ; bicos de blonde ; filo li-
so ; crep -de cores,- setins ; camisas de
cambraia para senhora ; loucas para bapti-
zados : bem como tem constantemente um
variado e rico sorlimento de chapeos de se-
da para senhora a preco le 8 a de 30,000rs. ;
chapeos de palha enfeitados; fitas deselim
csapatos: tambpin faz vestidos para casa-
mentse para bailes, da ultima moda, com semira de cores, de muito superiores jia-
muita jjerfeico, e por mais haralo preco
doqueemoulra qualquer parte; tamben)
faz manteletes, capotilhos, visitas e mili-
to! outros objectos de uso de senhora : lu-
do da ultima moda. A mesma modista ven-
do armaertes de chapos de senhora para
robrir de seda e crep, a 1,00e 1,500 rs.
Chegiicni ao novo
liara te ro.
Na nova loja do Passeio-Publico, n, '19.
de l.emos Amaral & Companhia arlia-se
um completo sorlimento de fazendas, romo
sejam madapolSo milito fino, a 4,200 rs ;
pec.as de chita milito finas e de corea (xas ,
8 fi.000 7,400, 8,000 e 8,500 rs. e a 160,
200 e240 rs. o covado ; cortes de hrim de
linho e de lindos padres, pelo diminuto
preco de 1,400 rs. o corte ; ditos de meia
casemira, a 1,600 rs. ; chales de 13a, e que
tamhem servem para mesa de meio de sa-
la, a 1.800 e 2,200 rs.; corles de cambraia
le seda, a 4,80// rs. ; ditos de cassa chita, a
2,000, 2,600 e 2,800 rs. ; lencos de cambraia
bordados par senhora, a 500 rs. ; e ootraa
mullas lazendas que por baratas deixant de
ser annunciadas ; bem como mantas de fi-
l de linho bordadas, a 2,000 rs.
Aviso ao madamismo
per atnbueano.
Na nova loja do Passeio-Publico, n. 19.
de l.emos Amaral w Companhia, vende-si
cassa muito fina para vestido de senhora,
de muito lindos padiOes, denominada Per
nambucana, pelo baialis.simo preco de 780
rs. a vara. A ellas, poit a fazenda va ; ben
como chales de lia de cores escuras, a 800
res.
A 640 rs. c covado de al-
paca preta lina.
Loja ii. 5,
deGumariIes& llt-niiqurs, que faz esquina
para rua do Collegio, vende-se alpaca pre-
ta fina, pelo diminuto preco de 610 rs. o
covado, preco este por que nunca se venden
fazenda ixual.
No aromen! do Laraleiro,
Silva Lopes, na porta da elfande-
ga vendem-se gigos com Ltales
novas ; cevada nova e liara la ;
fareloem saccas, a 8,oro rs.
Para quem tem bom
gOSlO.
Na ra do Queimado, n. 9, existe um no-
vo sorlimento de manteletes e capot:lhos de
soda, goryurio e chamelote preto e de co-
res, osqunesse ven 'em icio diminuto pio-
Cn de vintp e dous mil rs. Iio-se amostras
com penhores.
Com 8 palmos de largu-
ra o novo algodSo mons
ti o trane.tlo california.
Na loja confronte ao arco de S.-Antonio,
n 5, vende-se o novo algodao monstro tran-
cado, com 8 palmos de largura, pelo barato
preco de 800 rs. a vara.
Atoalhado de linho de
California com 6 pal-
mos de largura.
Na loja do Guimar8es& Henriques, na ra
do Crespo, n. 3, vende-se o novo atoalhado
calilornia de puro linho e com 6 palmos de
l'rgiira, pelo batato proco de 1,120 rs ; as-
sim como ha de 5 palmos de largura, a 1,000
rs. a vara.
A 8,000 rs. cada um.
Chales de seda grande*
ede bom posto.
Na loja de Guimara>s & Henriques, na
ra do Crespo, n. 5, vendem-se olales de
seda, grandes, de bom goslo e de bonitos
padriVs, a 8,000 rs. cada um ; cotes de ca-
=4
K*~.\n
o
6
q Toalhado de algodSo c de linho.
g. Na loja do sobrado amarello, nos .-.
(-, quatru cantos da ra do Queimado,
n. 29, vende-se atoalhado com tres %.
i palmos e meio de laiguia, a 320 ts. a zj
'f vaia ; dito com 9 ditos, a 1,800 rs. ; >
v dito de puro linho, com 9 palmos de >'
\i latgura, a 3,000 is. a vaia ; guarda- Q
3 apos ile puro linho e adamascados, Q
O a 10,000 rs. duzia. - '
l'restem lodos muila attencao
As bellas serles de San Joao.
Na ra da Cadeia do Itecife, luja n. 19, se
vendem, por commodo preco, lindas bala-
lie estallo, em papel pintado e dourado, com
amemloas ronleitadas e de Odres, com dous
versos cada urna, para inttcti nimenlo do
niadamismo de bom goslo na sempre diver-
tida 1,1 lie de S.-Ju30.
Para os bolos de S. Joao.
Vcndc-se n.anteiga ingleza muito boa, a
480 rs. a libra : no Alerro-da-lioa-Vista,
n. 24.
Vende-se um prelo sadio, de bonita fi-
gura, e que n3o he bebado nem hijato, pro-
prio pata padari, ou sillo, por ser corpo-
lento ; urna parda moca, com tilgumas ha-
bilidades: na rua do llangcl, n. 38, segun-
do andar.
Vende-se um palanquim quasi novo,
por 100,000 rs. ; dous pares de bancas com
lampos de marmore prelo, por 100,000 rs. ;
dous traneelins feitos no paizjum coraco
massico dous anoeloes; [um cordSo lino,
urna medalha massica : tudode ouro bom C
4,000 rs. a uitava, sem feilio : na ra do
Sol, n. 9.
~ Vendem-se ptimos pianos recente-
mente chegados: na ra da Cruz, n. 48,
armazem.
Vendem-se cigarros novos de palha dp
milho, a 400 rs. o cenlo : no becco do
Abreu, n. 4, confronte a Jos Cactano.
Vende so un palanquim em bom esta-
do, com o sen competente fardamento, poi
preco muito commodo : na pracinha do l.i-
iramento, n. 71, loja.
driles modernas, pelo barato preco de 6,000
rs. cada corle ; merino prelo fino francez, a
2,500 rs. o covado; dilo inglez, a 1,440 rs.
o cu vado.
(he
giiem
ao barato.
Vende-se cera de carnauba : na ra
da Mailre-de-Deos, n. 34, loja.
Vendem-se os seguintes livros Je pre-
paratorios, por preco muito commodo, na
botina do Sr. Jos Mara Gameiro, na brac,
da lioa-Vista : Fonseca, diccionario fran-
082 pnrtuguez ; Vieira, 'diccionario portu-
guez inglez ; Constancio, diccionario fran-
cez porluguez; Diccionario Magnum Lexi-
cn; Talemaco em francez; Novo nieslre
inglez por Constancio ; Geometra por La-
crois ; Arithmetica por Lacrois ; tratado de
clculos por Lacrois ; Manual de geome-
tra pratica; Compendio degeographia uni-
versal ; Resumo de geographia por Araujo ;
Atlas geographico ; Kpithome tle gramma-
lica pliilosophica ; Ponelle, philosoph-a l-
gica ; Compendio de grammatica portu-
gueza ; Cicero, epstola ; Lices sobre a teo-
ra lgica; Pope, iliada ; InstitucOes ora-
torias de Fabio Quimtliano; Fonseca e
Quimtiliano ; Formulario de Prieros em
francez ; Tratado de mllammacoes, prece-
dido, phereologia e palalogia ; Itesumo da
historia sagrada;.Vollaire, cheles de oeuvrc,
4 volumes.
* t
? Manteletes e capotinhos. **
0 Na loja do sobrado amarello, nos ?
<> qualro cantos da roa do Queimado, *
ft>, n. 29, vendem-se manteletes e capo- J*>
J iinlitis de chamalote preto de seda o ?
* guarnecidos com franja de seda, pe- (f>
* lo diminuto | iteci de 20,000 rs. *
m 4
g? <## Mi 999)99
Vendem-se queijos loudrinhos tle 4 e 5
libras,muilo frescos; na ra da Cruz, no
Itecife, n. 62, armazem de Nanoel Francis-
co MiHtins.
-- Vendem-se arc/Vs da exlincta com-
panhia de Pernambuco o Parahiba na ra
daCiuz, n 9, escriptorio de Oliveira & Ir-
mitos.
Aviso aosSrs. artistas sa-
paleiros.
Moreira & Vellozo,
acabam de leceber o melbor e mais bello
couro ile lustio que a este mercado tem
viudo ; porque o tamanho das pelles e qua-
lidadc do couro he tal que muilo Heve agra-
dar aosSrs. n estrs sapaleiros, para me-
lbor setvirem a seus freguezes ; o preco a
vista da qualidades se ilirt, mas flanea-
se que seia commodo e bem commodo : na
ra Nova, loja n. 8, onde se vende nica-
mente o dito couro.
Candieiros para mesa de
sala.
Na loja da roa Nova, n. 11.de Jos Pinto
da Fonseca e Silva, vendem-se elegantes
candeiros para me^a de sala, de um ma-
rhinismo muilo simples o fcil para fazer
subir o azeite o conseivain urna Lrilhante
luz por muito lempo.
muito barato.
Na loja da ra Nova, n. ti, de Jos Pinto
da Fonseca e Silva, sucessor de Guerra Sil-
va o C vendem-se candieiros de gaz, a
7,000 rs.; lamparillas de cryslsl de cores,
lamben) para gaz, a 3 e 4,000 rs. ; ricos es-
pelnoscom molduras douradas, grandes,
de 8 at 20,000Ts. ; ricos aderecus doura-
dos imitando peiftitan.ente os de ouro, e n
los, a 4,0; 5,000 e~5.5ob rs.'cada'un, 'ar- 'lie ha de melbor ueste genero, de 6 a 8,000
mac1"' ''e Inicia muito lories ; I ei cali- rs ; suspensuiios de seda e de borracha, a
libas de juico, a 2,500 e 3,50 rs. a du/.ia; C00 rs. ; lovasde algodo do rAres para lio-
lelioz |i.to muilo fotle, em poreo c a : ni, a 160 is. o par ; meias de algodflo de
relalho : na ra doCollegio, n. 4. cores i ara senhora. a 160 rs. o par; meias
. I Je seda pela cuitas para homem, a 800 is. o
AosirS. de flIgCIlhO. |pw;lenoadgarja. a i60rs.; trancelim
por
Vendem-se lencos de pura seda, pelo di-
minii'o preco de 1,280 ts. ; luvas de pellica
prelaede ponto inglez, a 1,280 is ; linas
rasemiras pelas e de Corea, a 5,000 rs ; go-
lnhas e peCOCiollOS pata senhora ; e ou-
tras multas fazendas baialas: na ma do
Queimado, n. 9. DAo-se as amostras com o
competente penhor.
Vende-se, ou lroca-se por casa l ou qualquer propriedade nesla praia, um
terreno com una casinba o olaiia, sita na
ra do Seve, com 107 palmos de largura e
do fondos desde a ra da Aurora al a rna
do Hospicio na praca da Independencia,
n. 17.
No ntmazem de Joaquim da
Silva Lopes, vende-se trelo, a
3,ooo rs. a sacco, e familia de tri-
go Iranceza da marca Laro
preco commodo.
Bichas de Hamburgo.
Vendem-se ss verdadeiras Li-
citas de Ilamlnirgn, aos ceios e a
rebnllio : tamliein .se blugam e vo-
se applirar a quem piecisar; na
i na da Cruz, no hecife, n. 4^, lo-
ja de Joaquim Antonio Garneiro
de Sttza Azevedo.
larinlia de S.-Malheus,
tic superior qualidade : vende-se a bordo to
talacho S.-Crui, (undeado em frente do
caes do Colleglo, ou ao lado do Corpo-San-
lo, loja de massames, n. 25.
A cidade de Pars.
Vende-se el ai eos de sol, de seda, pre-
N a val has de patente.
Vnideni-se navalhaa finas de
patente para fazer barba \ eslojos
completos de tudosos ierres para
cirui'gia, obra muito fina, por pre-
co coiniiiodo : na ra da Cruz, no
Hecife, n. 43, loja de .louquim
Antonio Caineiro de Souza Aze-
vedo.
Farclo de arroz.
Vende-se rsla j (lo eonhecida quanlo
til substancia alimentaria para sustento
de cava I los, em barricas com 4 arrobas paia
mais, pelo diminuto prco de 3,000 rs. a
barrica : nos arnazeus de Oliofre na rua da
Madie-de-beos,e 00 dcfiuiite do chafan/,
da ponte do Itecife.
Iheg em echtncha.
Sapatosdo Aracaty a 800 rs.
cada par.
Na laLerna de Mu les < P.rag, na rua da
Cruz. 11. 36, derrame da Lingoeta, vendem-
se sapa tos do Aracaty, muilo superiores e
de lodosos lmannos para homem, a soo
rs-o par; chapeos de palba, proprios para
cscravos, a 120 e 200 rs. cada um ; esleirs,
a 320 rs. ; velas de carnauba pura, propttas
para qiirm lem de festejar S. Antonio, a 480
rs; a libra, 011 a 40 rs. cada una ; aocoieUs
rom azeitonas muilo novas, vindas ltima-
mente no Venlura-FelU, a 1,000 is., e a
240 rs a gairula ; e outros mudos gneros
em proporefio. Adverte-se quo sendo em
poi(&0se Jaiji mais barato qualquer ge-
nero.
Ovas do sertao,
muito frescaes : vendem-se na rua do Quei-
mado, 11. 14, loja de ferragens.
A t ten cao.
Vende-se cera tle caniKl.'a em saceos de
5atrobas para cima; SBpatos to Aracaty,
muilo superiores; sola ; pelles de cabra .-
ludo vi 'ii ltimamente do Aracaty no
hiate ftividoto, e por menos preco do que
em outra qualquer parte : na rua dos Ta-
uoeiros, n. 5, armazem de Domingos Itodn-
gUCS ee Audrade.
-- Na rua tle Hurtas, n. 52, venda rom
a frente pintada de amarello, hi muilo su-
perior niantuiga, a 240, 320 e 480 a libra ;
loucinlio do reino, cal moido ; vinbo en-
garrafado ; e muito boa gennbra.
Ii
1500 rs.
-- Na lija da rua Nova, n. II, do Jos Pn-
I lo da I enseca e Silva, vende-se fila do ta-
I lagarta lata bonlar, a 600 rs. cada vara.
n i
Fasendas baratas. lj|
Na loja do sobrado amarello, nos %
quatto calilos ta la do Queimado, y:
vendem-se L
Coi les de vestidos de cassa de cores S
lixas e de lindos padres :V w j.
Ditos de cambraia com lio do
seda 3,000
): Ditos tle chita preta com dores
brancas e rom 1 i covados 1,800 jS
Chitas francezas largas e de
l cores lixas, o covado 300 I
l Cassas do cores e de bonitos
'i padres, a vara 400 e 480 iti
ii Cuites tie caicas tle brim bran- Ii
rodclistiase de linho puto 1,800 ifj
t$. Ditos de dito de cor amarella 1,440 ;j.
;| Ditos de collelo de fusls
branro 720 ;ij
1. Ditos de calcas de 13es escuras 1,6ul) .^
g| Koulras fazemlas muito baratas. ^
as \
a>jt : -*.*&& s &mm a um h
De patente a 10,000 rs.
(irande sorlimento de chapeos de sol, de
patente inglez, pelo barato preco de 10,000
rs caita um, com basteas de baleia e de ac;
. dilus mais pequeos para meninos ; dilos
\ de seda pela, a 5,500 rs. ; ditos de cOres, a
8 001) rs.; ditos de panninho, a 2,800 rs. ;
chapeos brancos do castor, patente inglez,
, eticaba larga, a 12,000 is ; dilos de aba
estrelle, a 9,000 rs. ; ditos franeczes, dos
melliores, prova U'agoa, a 8,000 rs. ; dilos
modernos, a 7,000 rs.; chapeos do Chile,
pelo barato preco de 6,500, 7,500, 8,000 e
U.lioo rs.; bem como um completo soiti-
menio tic fazendas linas e grossas, por mui-
to barato preco na rua du Uueimado, n. 27,
armazem de fazendas, du Haymundo Car-
los l.eite.
Sapales do Aracaly, fei-
tos a capricho,
vendem sea 1,000 rs. o par, para liquidar :
na rua larga do llozario, D.t, loja.
(mijo do serlo a OO
r. a libra:
vemle-se na rua do Queimado, loja de fer-
rageus, n. 14.
__Vendem-se presuntos ame- |
ricanos, proprios para fiambre,
por barato preco : no caes da Al-
fandega, armazem de Das Fer-
reira.
19
B> Na loja do sobrado amarello, nos
sa> quatro cantos da rua do Queimado,
* n. 29, vendem-se
de forma
6,000
5,000

6,000 sg
5,000
7,000
Chapeos francezes
moderna
Cortes de calcas de casemira
de padrdesesenros
Ditos de dilo modernos
Ditos de colleta de gorgur5o
de seda bordados
Dilos de setim de cores bor -
dados
Alpaca mesclada propnas
para gndolas e patil6s, o
covado
Merino preto muito fino, o co-
^ vado
Dito verdee cor de caf, pro-
prio para vestido de monta-
ra, o covado
Lencos de seda de cores para
grvala
Cortes de collete de varas fa-
zendas 800 e 1,000
I-; nutras militas fazendas finas, co- ^
W mo sejam : panno proto de 3,500 a 3
S| 11.600 rs o covado ; ditos de cores ; 2
2 casemira prela elstica ; selim pre- 3
.",. lo de Mucho ; chales e mantas de se- 4
g, da; cortes de vestidos de seda de BO- ^
.y res e brancos ; esguiSo finissimo ; <~
^ meias e luvas de seda para senhora : <
9 ludo por preco muito commodo.
^ <..

-- Na rua da Cadeia do Itecife, n. 14,
venJc-se urna porc3o de cobre velho de for-
ro de navio.
720
3,200
2,500
800
Amazona.
M
o
9
9
Venem-se os mais lindse moder- q
nos chapeos de montara de senlio- ^
ra, a amazona, viudos pela primera j.
vez a este mercado ; ditos para ho- L
- nem, sem pello e de copa haisa, j
O chamados deputados, fazenda a mais L
O fina quo se tem fabricado, e muilo j
O proprio para Iheatro, soares, etc.; w
O ditos pretossem pello edo ropa alta, O
M bs quaes se tornam muito recom- O
q mendaveis por sua commodidade e O
t durac^o ; ditos de seda francezes de A muito boa qualidade e formas, por Q
^ mdico preco; ditos do Chite, ord- p
narios, entrefinos e dos melliores \
O
9
O
9
O
9 que mistos venda e chogades re- J
9 centemenle ; ditos da Italia de copa %
baiza, finse ordinarios; ditos dito V
O singelos de copa alta, a 2,800 rs. ca- *
9 da um ; ditos enfeitados para meni- **
W nos ; dilos pretos, pardos e brancos V
O para meninos, enfeitados ; dilos de O
O massa envernisados, decopinha bai- 0
Q xa e de boa qualidade, por preco
muito barato orniscompleto sor- 0
lmenlo de bonetes fiancezes e fe- q
tos aqu, paia homens, meninos e (j>
senI101 as ; tamhem se fazem de en- q
~ commenda de qualquer modelo, e m
^j a vontade dos pretendentes; veos g
9 doctires para os de senhora; papel X
*J* de cores sorlidas em poic.lo e a rota-
O Iho ; espirito do vinlio de 35 a 40 w
O graos, em barris de 19 caadas tain- 9
9 bem se vende as Rarrafas ; excellen- Q
O te sorlimento de f.zendas para fabri- O
1$ co de chapeos, em porcllo e a reta- 9
Q lho : ludo por prec Q 26 c 28. 0
OOOOCOOOvOOOOOOOO
Vende-se um buhar com pouco uso c
bem conbecido, com todos os seus perten-
ces : na rua da Madre-de-Ddos, armazem
de Vicente Ferreira da Costa.
Vendem-se duas mulatinhas de boni-
tas figurase sadias; una parda com cria,
moca ede bonita figura, com habilidades, e
propria para urna casa de familia ; um par-
do de bonita figura, proprio para pagem :
na rua da Cadeia-Velha, n. 33.
--Marua*da Senzalla-Nova, n. 23, con-
fionte a padaria americana, vende-se
escrava 1 a Iralar com Mara Bernarda.
Vende-se una
ver, na rua Imperial
na rua da Concordia
madeiras.
Vendem-se enchameis de sedro de 2
a 30 palmos de comprimento, proprios para
obras de casas : na rua do Vigario, 11, 5.
Cha de S.-Paulo.
F.xccllente cha deS.-Paulo, a 2,240 rs. a
libra : vende-se no paleo do Collegio, casa
do livro azul.
Ao respeitavel corpo do com-
mercio.
O cdigo commercal do imperio do Rr.i-
sil, com a legislarn de 1850, otTerecido ao
respeitavel corpo do commercio : vende-so
no pateo do Collegio, casa do livro azul.
-- Vendem-se duas escravas de bonitas
figuras, sendo urna parda lavadera, e a ou-
tra da Costa, que engomma bem e cozinha
odiariodeuma casa : na rua de S.-Rita,
n. 15, primeiro andar. -i
i Al
Escravos Fu&idos
lucio,-no da 14 do corrente, do a tm i -
xo assignado, o pardo Francisco, natural
dolc, que representa ter 22 annos, alio,
sem barba, rel'orcado do corpo, roato des-
carnado, pomas finas, falla descantada,
denles limados, nariz afilado, beicos uros-
sos, borra regular; foi dado em pagamen-
to pelo Sr. Roberto Correia de Almeida e
Silva a Joaquim Henriques da Silva, que o
conduzio a esta cidade e o vendeu a Angelo
Francisco Carneiro; levou calcas de algo-
dSo americano trancado azul, e camisa do
algodSo americano branro ; pode ser quo
troque de nome e se intitule forro.*Roga-se
as pessoas que dellc tiverem conhecimen-
to, com especialidade aos Srs. encarrega-
dos da polica e capitSes de campo queiram
empregar lodos os meos a seu alcance,
afim de que dilo pardo seja capturado e en-
tregue a seu senhor, que,alm de pagar to-
das as despezas que se fizerem com a con-
durrfo do mesmo, generosamente recom-
pensar a pessoa que o levar rua da Al-
famlega-Velha, n. 36, segundo andar, com
o.ooii rs. Saluttiano de Aquino l'onteca.
(ratificagao.
Fugio, da Cidade de Macei, no passado
abril, a escrava de nome Colecta, do dou-
tor Jos lavares Bastos, e gralilica-se a sua
apprehensSo nesla praca, rua do Bangel,
n. 36, segundo andar: aignaea seguintes:
ciioula, moca, disfarfada, boa estatura,
corpo espigado, peiloa escorrdos, e com
visivel queimadura no rosto.
Fugio, no dia 12 de marco, o preto Be-
nedicto^ crioulo, que reprsenla ter 24 an-
nos, de altura regular, sem barba, cara re-
donda, olhos carrancudos ; tem os ps um
tanto torios e urna das peinas: esle escra-
vo v.-io tloMaranhiio para aqu ser vend-
do por cunta do Sr. Pr. Francisco de Mello
Con linho Vilhena: quem o pegar ou der .no-
ticia na rua da Cadeia do Itecife, n. 51, pri-
meiro andar, seri gratificado.
i-'ugio, do engenbo de Tres-Boceas, no
dia 17 de levereiro passado, um pardo com
ns signaes seguintes: baixo, grosso, sem
barba, de 20 annos pouco mais ou menos,
cabellos enroscados, olhos grandes e aga-
ropados, bem feito de corpo, pernas e ps,
nariz chato, beicos grossoa, bocea regular e
com todos os denles ; 1 n11 lula-so forro, e
como tal vem munido de um passaporte fal-
so como qual illudio as autoridades de
Barra-Grande: quem o pegar leve-oao di-
to engenho, ou ao Becife, em casa de lia-
noel Joaquim llamos e Silva que em qual-
quer das parles ser generosamente recom-
pensado.
Fugio, no dia 3 do correle, da abai-
xo assigusda, a escrava Felcidade, natu-
ral do riacho do Sangue, serillo da provin-
cia do Ceai ; he de estatura regular, gor-
da, rosto redondo, nariz grande e chalo;
lem um denle na frente partido, poilos,
bocea, mSos e ps grandes ; consta que n-
dala com um papel tirando sobscrpcSo
para se forrar ; suppe-se ler ido para o
matto, por ter sido encontrada ha poucos
das adianto do Casanga em seguimeniodo
um combo de matulos- Roga-se, portento,
as pessoas que della tiverem conhecimen-
to, com especialidade aos senhores encar-
regados da polica queiram empregar todos
os meos a seu alcance, allm de que dita
escrava seja entregue a sua senhora, que,
almde pagar as despezas que se fizerem
com a condcelo da mesma, generosamen-
te lecompensai pessoa que a levar rua
da Penha, n. 25, primeiro andar.
Luiza Francisca de Souza.
Desappareceu. na manha do da 13 do
corrente. a cabra de nome Mariana ; levou
i vestido de ganga azul, panno da Costa com
I lislras encarnadas e franja, de altura regu-
lar, rosto redondo,'com todos os denles e
horra d fprrn nnra i-'i niMU leuuauu, cum iuuus u u.-.m-s o
n M e nar. tratar I -**lfOS, cl.eia do corpo ; tem uns pan-
' ultimo armazem j : "os pretos pelas cosas ; he moca ; suppe-
, ultimo armazem ue se ser furUJa por nao ler costume de fu-
1 gir: na rua da Cadeia do Becife, n. 43, quo
ser gratificado.
1 Fugio a preta Hila, de nacSo Cabinda,
Josa ; lem eui urna orclba alguns rnlom-
A primaiia dO bom gosto. j bos> ,bre um pouco a mao direita ; levou 3
com flores
Vendem-se riquissimos corles de cam-
braia de seda com barias, fazenda a mais
bonita que lem apparecido de cambraia de
seda, por preco commodo : na rua do Cres-
po, n. 21.
Pechincba.
Vende-se, no Alerro-da-Boa-Vista, n. 78,
taberna de Antonio l'ereira da Costa Cama,
ch.a l,50i), 2,000 e 2,240 rs. ; manleiga
ingleza, a 320, 400, 600 e 729 rs.; arroz pi-
lado do MaranhSo, a 80 rs. a libra ; paios
vestidos 1 preto, 1 roso com llores encar-
nadas e um dito branco, camisa de algodSo
trancado e panno da Costa : quema pegar
leve-a a D. llosa, em S.-Amano, sitio junto
aos Lazaros.
Fugio, ha Iros mezes, a preta Chrislina,
croula, de 50 annos pouco mais ou menos,
estatura regular, seios cahidos, olhos bai-
xo, com falta de denles ; ha desconfiancas
que esteja mesmo na praca a titulo de for-
ra, por ser muito boa cjzinheira : quem a
1.11] w un Lii.iAiinau, a i'v 1.. a lua, uaiui,. ., ,..
240 rs.; caf em caroco, a 240 rs. ; o outros W love-a a0 f^0 do ara,/0' ao> u"
muito gneros por preco commodo.
-- Vendem-se compendios de grammali-
berna, que ser recorpensado.
Fugio, ha 9 para 10 mezes, o croulo
17, loja.
Vendem-se frangos meslicos e de boa
raca ; tambem se vende um sitio na estra-
da de JoSo dc-liarros, sutes do becco du
Kspinheiro, com cerca do limito aparada do
novo, e pot tfio verda do grade a Iralar no
mesmo sitio.
-- Vendem se ricos palitos com llores, ou
passarinhoa piulados e domados, proprios
para a noitede San Juo : na ruada Uni.lo,
casa junio ao lampeflo, se dir quem ven le.
Vende-se, por necessidode, um escra-
vo cabra, moco, de muito bonila figura,
sem vicios nem achaques, por preco com-
modo : na rua da l'raia, armazem n. 17.
Vende-se unta pequea e completa
lythographia, com tres pedras ricamente
gravadas na Franca, por preco commodo :
110 Aterro-da-BuaVisla, 11. 45, sobrado.
piulando, de 46 a 50 anuos, baixo, com fil-
ia do cabellus que esta qussi calvo, pouca
barba, queixo lino, olhos vermclhos e arre-
galados, muito ladino e conversador, cheio
do corpo as paz, pernas finas, ps peque-
nos; ecoin o mesmo urna escrava de nome
llosa, croula, bem prela, altura regular,
com marca de logo no rosto do lado esquer-
do desceodo aos hombros, pa, e braco, em
partes que parece agoa quente : quem os
pegar leve-os o eiiKciiho Ilha-de-Ueilo, ou
nesla praca a Antanio Alves do Miranda Cui-
0)1 riles, tu rua llireita, n 69, que se re-
compensara com 30,000 rs. por cada um.
PaaN. :M tt?. db h. i. db ra ii.--1860
Aill ITII


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EB90H93ID_PUYQHF INGEST_TIME 2013-04-30T22:27:37Z PACKAGE AA00011611_09796
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES