Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:09761


This item is only available as the following downloads:


Full Text


Anno XIVX.
Sexta-feira 7
*^SBBOfc*KflW IC41B
0 DIARIO publica-se todos os diasque no
forrm de guarda: oprimo da assignatiua he
de 4/000 rs. por quartel, payo adiantados. Os
annuncios dos assignantes sao inseridos
raso fercnte, c as repelieses pela metade. Os nao
assignantes pagarao 80 rs. por linhae lflO rs.
cm lypo differcute, por cada publicacao.
PHASES DA LA NO MEZ UE JULHO.
CreiemU, a8, s7"horase 11 inin. da inanh.
I.uacheia, a 16, U 7 hora) e 2 min. da tnanh:
Minqoante, a.23, s 9 lloras e 50 inin. da inanh
l.aa nova, a 30, as 5 horas e (i inin. da inanh.
PARTIDA DOS CORREIOS.
Goianna e Parahiba, s segs. e sextas-lenas.
Rio-G.-do-Norle, t|iintas-feras ao .....i n-dia.
Cabo, Scrinhcm, Rio-Formoso, Porto-Calvo
c Macelo, no I.o, a II e 21 de cada mez.
Gaianbuns e Bonito, a 8 e 23.
Boa-Vista e Flores., a 13 e 28.
Victoria, s quintas-feiras.
Olinda, todos os das.
PREAMAR DE HOJR.
Primeira, 10 s horas efi minutos da inanh.
Segundaos 10 hora e 30 minutos da tarde.
fe .Julho de I88.
Bf. f-ftf.
DAS DA SEMANA.
3 Segunda. S. iacinllio. Aud. do J. dos or-
phaos, do J do civ. c do J. M. da 2. v.
4 Terca. S. Isabel rainha. Aud. do J. do
c. da 1 v. e do J. de paz do-2. dlst. de t.
5 I)u ni i. S. Aih ni.mu. Aud. do J. do c.
da 2. v. e do J. de paz do 2 dist. de t.
6 Quinta. S. Domingas. Aud. do J. dos
orph.e do J. M. da 1. v.
7 Sexta. S. Pulqucria. Aud. do J. do civ.
e do Ji de paz do 1 dist. de t.
S Sabbada. S. Procopio. Aud do J. do c.
da 1 v. e do J. de paz do 1 dist. de t.
9 Domingo. S. Cyrillo.
""
'
CAMBIOS NO DA DE JULHO.
Sobre Londres a 24 d. por \) rs. 60 das.
Paria a 34;') e 360 rs, por tranco. Nom.
Lisboa 105 por ccnlo de premio.
Desc. de lett. do boasllrmas a I'/, % ao mez.
Accoesda coinp. de Ueberlbe, aSO/rs.ao p.
Ouro. Oucas hespanliolas 320000 a 32#iV)0
Hoiidas de 60400 v. I7#K)0 a I7^2Ql>
de6#100ii. 160601) a lVfTM)
de 4,0000... OWOvS O0SOO
PrataPataces brasileiroj 2JWKi a 2/020
Pesos columnarios. -^0000 a 20010
Ditos mexicano..... 1^850 a l/Oil
Miuda.................. 1/820 a 1/930
DIARIO

ERRATA.
porque pelo Jl.odoartigo 11 doacto addicional sede-
A commissao de constituicao noincada pela assembla ,cr",ina que projecto algum entre em discusso tem ser
dado para ordem do dia ao menos 24 horas antes. Este
projerto uao foi dado para ordem do dia de hoje ; por
conseguinte mo pode entrar cm discusso j. O nobre
deputado poder requerer a dispensa da impressao e
que o projecto seja dado para a ordem do dia de ama-
nha; porm que elle entre em discusso hoje, isso nao
lie adiuissivei.
nacional de Franca, nao se compc, como cm o nosso nu-
mero de hontein por engao publicamos, de 7S iiiem-
bros, mas sim de 18.
PERNAMBUC.

I
ASSEMBLA PROVINCIAL.
BECTiriCArjlo.
No discurso do Sr. Mavignler, publicado no Diario n.
116, de 5 do crreme, pagina primeira, columna quarta,
linha 45, cmvezde u Aspilulas vegelac* loa-se Mui-
toi remedios secretos. Na nietma caluinna, linha 52, em
lugar de amor parle la-se muitot .
19.. SESSAO ORDINARIA, IH 5 DE JULHO
DE 1848.
PRESIDENCIA DO SR. VICARIO AZEVEDO.
As 11 e meia horas da mauha, faz-se a chamada c ve-
rilica-se estarem presentes 22 Sr*. deputados.
O Sr. Prtiidenle declara abena a sessao.
O Sr. 2." Sfci'iario le a acta da sessao antecedente que
he appTorada. '
OSr. 1." Secretario menciona oseguinte
EXPEDIENTE.
Um ofiicio do presidente da provincia, coiumunicando
que remelteu ao inspector da thesouraria das rendas
provinciaes a rclaco dos Scnhores deputados da as-
sembla que compareeeram na presente sessao em o
.me* dejunho lindo, para que se lhes mande pagar o
subsidio. Intelrada.
Outro do mesmo, participando que j se expedio or-
dem ao inspector da thesouraria das rendas provinciaes
para enviar com urgencia a rclaco dos empregados d
que trat o *eu officio de hontein, e aecusando remessa
dos documentos de nmeros A a M, avist dos quaes fu-
ra aposentado o oIRclal da secretaria da provincia, Jos
Xavier Faustino Rainos. \ quem fez a requisicao.
OSr. 1 .>Secretario loseguinteparecer:
A commissao de estatistica, examinando acurada-
mente a substancia do projecto n.20 earligos addilivos,
:i vista de tru contexto, discusso suscitada, emendas of-
leiccidas e informoces obtidas, e vendo que a comarca
do llonito se compoe de 5 freguezias. o que he bastante
para caracterlsar sua grande exlensao, Julga mu con-
veniente para acommodidade de seus habitantes que
seja ella dividida em dous municipios, l como o povoa-
dodeCaruaru seja o mais notavel entre todos, por seu
cxcellcnte local na direceo da estrada "real da capital
para o centro, inc/cinento* de populnciio, actlvldade e
industria deseus distrlctanos, considcravel mercado que
abastece profusamente do necessario aos eoncurrentes
proximidades de brejos frescos, ar salubre, bons canil-
unos^ etc., etc., he de parecer que, reunindo esta po-
voacao todas as proporyes para cabera de comarca, seja
elevada a esta categora ecomo a villa do 8onito mais
vaiitagcns oftereca para sede do segundo municipio que
apovoacao dePanellas, naos por estar creada ha muilo
e anda gozar do tilulp de cabeca de comarca, o que he
oeni attendivel; como porque a crcaco d villa em Pa-
nfilas, tendo deacarretar a nulliticacao de llonito, acar-
iciara tambem inconvenientes qu nao dcixariam de
servir de detrimento socicJade c dispendio a naco
""lo isto pronuncia a seguinte resoluco :
/por tuda
\ A asi
resolve
sembla legislativa provincial de Pernambuc
" Art. I.o FiCa trasladada a sede da freguezia de San-
J-aeano-da-Rapoia para Nosia-Senhoia-das-Dores em
Laruaru.
Art. 2. Fica trasladada a *dc de comarca do Iio-
inio para Laruar.
Art. 3.o a comarca fica dividida em dous munici-
(los, comprehendendo o 1. as freguezias de Caruar,
cerrse Altinho, e o 2." as de Bonito e Pahellas.
Art. 4.o O priinciro municipio, o da comarca, lera
0>seguinte8 limites, principiando ao oeste daproprie-
uade denominada Itacahet aqum no rio Ipojuca atea
'"i do riacho da Onfa, comprefaendendo as agoas pen-
acntes ao mesmo, e por este cima em direceo ao
"orle, at a sua nascenca na serra Jarapalih, inclu-
sive o sitio do mesmo noine ; e pelo riacho Carapot a-
uaixo, agoas pendentes ao mesmo, at a sua foz no rio
U|ibaribc, e por este abaixo, em direccao ao leste, at
o nacho da Egoa ; e por este cima, em direccao ao
'ul. ilividindn como Limoeiro al os limites da fre-
guezia de Bezerros, abrangendo esta em sua totalidade
' o dislriclos Bebedouro c Allinlio, Cachoeira-Grande
eruiinar no ponto departida, o sobredilo sitio Itaca-
eti Cr^"ro: Eu entendo que nao infringi o art.
II I.0 do regiment, apontado pelo nobre deputado
que acaba de fallar, impugnando o requerlmeiito em
que pedi a urgencia; porque, comquanto este paragra-
pho da constituicao diga que nao pode entrar projecto
algum em discusso, setn que seja dado para ordem do
dia ao menos 24 horas antes, he preciso que se atienda
ao lm do legislador, o qual foi que projecto algum se
discutsse.sem que a casacslivesse suflicientcmcnle pre-
parada ; mas o projecto n. 20, com os artigos auditi-
vos e o parecer da commissao de estatistica que he de
conformidade com esses uicsmos artigos additivos, nao
esto neste caso : de tudo isto tem a casa sulucicnte es-
clarcciinento; logo, parece-me que seria ocioso fazer a
mesina applicacao a respeito delle, e aue he relativa a-
luelles projectosdeqne a casa anda nao tem suficicntc
conhecimento. Eu cuido que foi neste sentido que o le-
gislador enunciou a sua providencia, c quaudo eu pro-
euro prescrutar a mente do legislador nesta parte, nao
leuho em vista translornar o regiment; porque, Se-
nliorcs, eu tenho mostrado nesta casa, que sou religioso
observante delle: sempre pugno por elle, e muitas vc-
zessintoquea minha inlelligencia seja tao limitada, pa-
ra que nao esteja sempre a manifestar casa o zelo que
tenho por sua observancia ; mas, quando vejo o nobre
deputado impugnar o meu requerimeiito, tiio smente
pela simples rasao de entender que o projecto u!lo pode
ser discutido agora, por nao ter sido dado para ordem
do dia, nao posso de ceno conciliar o zelo do nobre de-
putado pelo regiment com a mente do legislador nesta
parte; porquanto entendo, coino-j dsse, que oque te-
ve o legislador em vista foi o sufciente esclarecimento
da casa._Agora, pois, o que cuinpre saber, be se a casa es-
ta ou nao esclarecida: se nao est, cntaosim, entao eu ce-
do, e concordo como nobre deputado; mas, se est, co-
mo eu supponho, para que mais esta procrastinacao?
Isto ja se discutio : nos lodos temos os dados precisos
para proferirmos o nosso jui/.o. Hontein mostrri eu as
vantagens desta diviso ; os uobres deputados, pelo seu
silencio, pareceram concordar commigo em ludo e por
ludo ; como, pois, hoje a inda mais esta protclacao i
Nao sei para que : no se pode esperar daqui mais ne-
nhiim eselarecimento, mais nenhuin dado luminoso,
palo qual os nobres deputados pnssam varia da opiniao
que tepi formado. Demais, ou existem nesta casa os suf-
ficieutes esclarecimentos ou nao existem ; ou existe
quem possa impugnar ou nao o projecto: a procras-
tinacao nao adianta cousa alguma, nao vem nada ao ca-
so ; isto he mais una especie de observancia muito res-
tricta do regiment, e nesle caso poneremos muito bem
appllcar aqui o axioma Summum jui, summa injuria.
Eu cuido que nos aqui procuramos conciliar as dispo-
sices do regiment com o eselarecimento que temos
da materia : quando nos temos conliecimcntos suln-
cientes, esclarecimentos necessario) nao precisamos
procrastinacao, e foi neste sentido que a lei prnveu a
respeito da dispensa d impressao : a lei mondn, que
se imp iniissi- qualquer projecto que fsse apresentado,
para que corresse por maos de todos, para que cada
um dos deputado* podesse examinar a materia, medi-
tar sobre ella, formar un juio, para se habilitar a fal-
lar sobre ella ; porm esta iiiesma lei dispeusou, cm
caso de urgencia, a impressao, e tambem quando a ca-
sa se julgar convenientemente instruida a respeito da
materia. Demais, eu vejo que o art. 106 do regiment
diz isto. (L.)
OSr. Laurentino : E com um artigo du regiment
quer o nobre deputado que se derogue um artigo
constitucional ?
O Sr. Cordeiro : Eu, argumentando do modo por que
tenho argumentado uao tenhu dado moslias de ser
aqu o primeiro a infringir o acto addional, ncni dispo-
sicao alguma de lei....
O Sr, Laurentino : -- Quem disse isto ?
O Sr. Cordeiro : O nobre deputado, quando impu-
gnou o meu ivi|ucf metilo foi que o disse.
O Sr. Laurentino : Eu disse que os argumentos do
lucao poder entrar em discusso, sem que tenln sido
dado para ordem do dia ao menos 24 hora* antes ; eu,
supposto deseje que ease projecto entro em discusso
quanto antes, todava, como nao he possivel que entre
hoje, deseju que elle seja dado para ordem do dia de
anianhaa. iN'este sentido, inandarei urna emenda mesa.
O Sr. I.o .Si na Mri'n l o seguinte requerimento i
Requeiro que o projecto em discusso seja dado pa-
ra ordem do dia d'amanhaa. -- Trigo de Loureiro. ,
Apoiado, entra em discusso.
Depois de breves relexoes do Sr. Xavier Lopes, he
subinetlido volaco e approvado.
Em seguida, sao lidos c apprvados os seguidles pare-
ceres :
A commissao de negocios ccclesiasticos, examinando
o requerimento do reverendo Joo Mauricio da Concei-
co c documentos juntos, observa que, tendo esta assem-
bla restituido ao reverendo peticionario, pela lei de 30
de marco de 1846, a parte de sua fregueiia que lhe tlnha
sido tirada, c annexada freguezia de Serinhem pela
lei de 3 de maio de 1842, (cando assini derogada esta,
ncnhuiii lugar tem algum outro acto 4eglslativo desta
wembfa, por se adiar fe i lo tudo quanto cabla em sua
.il.nl.i, c que portanto deve ter o reverendo peticionario
remettido ao Exm. bispo diocesano, a quem compete in-
vesli-l na jurisdieco espiritual, ticaudo assim deferi-
do seu requerimento.
Sala das commisses, 5 dejulho de 1848. iiiirrn-
tino. Padre Vicente.
A commissao de uegocios ccclesiasticos, tomando na
deyida cousideraco o requerimento do reverendo Fr.
Joo de S. Cyrillo, que pede a esta assemblca- seis inezcs
de 11, rnra para ir corte do Itio-dc-Jaueiro requerer ao
delegado da santa s apostnliea o seu breve de perpetua
secularisaco, e nao ach.mdo-sc na Icgislaco patria lei
alguma que autorisc esta assembla para intervir cm
negocio de tal naturea ; porque, emquanto viagein,
entende a couiinissao que o reverendo peticionario, unta
vez habilitado'pcla polica, de nenliuma licenca depen-
de, seno dos seus prelados ; e, emquaiKo peanissao
de requerer ao delegado da santa s apostlica, so apo-
de impetrar du governo imperial ; he a commissao de
parecer que nenhuma deliberaco se tome a tal respei-
to, por ser negocio excntrico das attribuicocs da casa.
Sala das coinuiisses da assembla legislativa pro-
vincial de Pernainbuco, 5 de jullto de 1848. -- Laurenti-
no Antonio Pereirade Carvalko. Padre Vicente.
i( A comniissan de fazenda e ornamento, examinando
a peticao de Candido Emigdio Percira Lobo, arrcinattan-
te do imposto de ln.ainii rs. por cada leilao particular, do
1. dr jiilliu de 1845 ao ultimo de setembro de 1846, pela
quantia de 1:688/750 rs., que implora a esta assembla
provincial a concesso de um abate correspondente ao
prejuito que sAfiaira na anecadaco do mencionado im-
posto, por li i\ ai- sillo Iludido com os annuncios quoti-
dianainente publicados,nos jornaes desta cidade, sobre
nobre deputado vao de encontr uma disposlco cons-
titucional.
OSr. Cordeiro: De que modo ? Eu entendo que nos
devenios conciliar esta disposi;o do regiment que fal-
la da dispensa da impressao, da urgcucia, como um ca-
so todo especial, todo singular, qual este que agora oc-
corre, o qual, nao tendo sido previsto pelo legislador,
tambem nao foi providenciado : logo nao pequei con-
'le.
nll
Art. 5.o A sede do segundo municipio fica sendo na
lia do Bonito.
Art. 6.o Fica per tencendo freguesla e comarca do
"rejo a porcao de terr euo aqum do rio Ipojuca, cima
lorio Itacahet.
ei^L': V Fica,n fevogadas toda as lei* edUposkaes
Cl contrario. *
'Paco da assembla provincial, 5 dejunho de 1848.-
*'*jo Bcttro.~OtindaCampello.-Alvti Ferreira.
n r- CorJero : Pey a dispensa da impressao do
i sente parecer, e ueste sentido, tenbo demandar um
"""'ment a mesa. Peco< alm disto, urgencia, pa-
que dito parecer seja discutido hoje mesmo, por-
i "atera tem sido muito debatida, c cana j tem
"'precisos esclarecimentos.
e,.nLaJ"e"' e he Poin para entrar em discusso o
"gainte requerimento:
couiu\)3L"el di,P*">a da impressao da resoluco de
1L-. S a" "f. e,.utllica, e uiguenciapara ser discutida
Junara /'1"r*n','no: -* Sr. presidente, parece-mc nao ter
oie / "^'meiHo do nobre deputado, para entrar
-'no em discusso o projecto a que se refere;
ta o acto addicional. Ainda ha mais. Tir dqui una
consequencia que nao he forcada, e be de que, assim
como na materia de simples intuico a assembla po-
de dispensar a impressao, tambem pode diipensar a
procrastinacao, por entender que a materia se acha dis-
cutida ; e a nao a ser isto, pergunlo para que sao
as urgencias ? Os nobres deputados concedern! a ur-
gencia, ou nao ? Se concederam he para se discutir j,
porque o meu requerimento foi concebido em termos
muito explcito, muilo claras ; a ponto de nao dei-
xar a menor ambignidade, para ter discutido j. Creio
que o nobre secretario leu o meu requerimento deste
modo. A' vista do que tenho dito, insisto em sustentar
o meu requerimento, e entendo que elle nao pecca
ncm contra o regiment neiu contra o acto addicional,
nein contra disposico alguma de lei.
E Ic-nge de inim semelhante proposito.
O Sr. Trigo de Loureiro i -r Sr, presidente, pedi a pa-
lavra para declarar quaes os motivos porque votei pela
urgencia.
Entend que a materia est sufficientemente discutida,
e que por conseguinte pouco ou nada lhe deve fallar pa-
ra sua conclusty Isescjei que, dispensado o intersticio,
fsse dado o projecto para ordem do dia da sessao se-
guinte ; porque tambem entendo, Sr. presidente, qufc
ondea lei nao distingue, ningucmpode distinguir.
O Sr. Padre Vicente : Apoiado.
O Sr. Trigo de Lotpeiro : Sr. presidente, o legisla-
dor nao suppz que um projecto em tercena discusso
solFresse tantas e laes emendas, que fosse necessario ser
remettido a urna commissao que, refundiudo-o, apre-
sentasse um novo projecto, e por isso nao legislou cla-
ramente a tal respeito. Ora, se nos fossemos admittir
este.pensaincnto, entao. infringiramos.-a consliluifor
que deve ser observada lateralmente tal qual se acha
escripia. Portanto, j que est expresso no acto addicio-
nal artigo 11 1.' que nenhuiu projecto le lei ou reso
os quaes h&via bascado o seu calculo alm de que, sen-
do sabido que a rigorosa secca, que naquelia poca as-
solra esta provincia c vi/.nhas, grandemente coucorr-
ia para o defiiilianiento docoinmercio, resultando nao
ter havido o numero de leiloes que presuma; he
mesnia commissao de parecer, que se indefira apreten
cao do supplicante, cn face da carta de lei de 22 de dc-
zembrode 1761, lit. 2., jj34.
o Sala das commisses, 4 de julho de 1848. Cotral.
Luit Roma. tainha Machado.
He lido, julgado objecto de delibera;o c mandado
imprimir o seguinte projecto :
A assembla legislativa provincial resolve :
o Art. 1." Fica instaurada a cadeira de' grammatica
latina da villa do Po-d'Alho, com o ordenado de 500/
ris.
Art. 2. Esta cadeira e as que vagaren dentro e fura
da cidade do Recifc, sero oceupadas, independente-
mente de concurso, pelos professores jubilados que as
requererem ; e, na falta destes, o seu provimento ser
na forma das leis existentes.
Art. 3. Os professores jubilados, que frem prvi-
dos (ni alguinas das referidas cadeiras, percebero o or-
denado a estas respectivo, semprejuizo da sua juilafo.
k Ficam revogada as leis e disposices em contrario.
Patio da assembla legislativa provincial de Pernam-
buco, 5 de julho de 1848. -- Jai Pacheco de Albuqunque
Maranho. Correia de Mello.
O Sr. I. Secretario l o seguinte requerimento :
Bequeiro que o nobre primeiro secretario informe
I a casa, se a commissao de redaeco j apromptou a re-
presentaco do que foi encarregada, para ir assembla
geral. Carvalho.
O Sr. Padre Vicente: -- En nao eslava na casa, no dia
em que appareceu esta representarn ; por conseguate
nao posso, pela parte que me pertence, dar os esclareci-
mentos que pede o nobre deputado. O Sr. primeiro se-
cretario nao est na casa agora ; eu, como j disse, nao
compareci a ella nesse dia ; logo, nao posso satisfazerao
nobre deputado.
O Sr. Joaquim Villela : Sr. presidente, como sou
un nilu o da commissao de redaccao, devo dar una cx-
plicaco. Nos dous ltimos dias, nao pude vira casa, e
por isso nao sabia s os outros meus collegas tinham-se
ou nao oceupado deste trabalho ; boje'sube que ainda
se nao nacuparam delle, e m'o encarregaraiii. Dentro
em breve a casa ser inteirada do resultado.
( Conlinuar-ic-ha )
(-aiiaia municipal do Itccife.
SESS.\0 EXTRAORDINARIA EM 15 DE J0NH0
DE 1848.
FRRSIDENCIA OU SF.MIOR DR. NERY DA FONSECA.
Presentes os Srs. Ferreira, Dr. Aquino, Karata c Ma-
mede, abrio-se a sessao, sendo lida e approvada a acta
da antecedente.
(sa*ritarii> fez a leltura do seguinte :
Ililabiso expedido esta cmara pela secretaria de
estads^Jos negocio do imperio, em 19 de maio ultimo,
coMBounicando iiavrr S. M. o Imperador, por decreto da
inesmS data, exonerado ao coininendador Manocl de
Souufteixeira de viee-presidente desta provnola.-- In-
tteada. |
i- utro aviso, expedido pela mesnia secretaria, em data I
- I de '4^1 ii corrente, scientilicando da nomeaco do cidado |
Domingos Malaqulas de Aguar Pires Ferreira para pri-
meiro vice-presidente dest, provincia, o qual aviso man-
dn a cmara apresentar a assembla desta provincia,
para que l podesse prestar juramento o nomeado, na
forma da lei.
i "i ofiicio do Exm. presidente da provincia, remet-
iendo por copia o ofiicio que lhe enderecra o presiden-
te do i aun -cilio geral de salubridade publica, reclaman-
do providencias contra os niales resultantes da falta de
limpcta nos lugares em que se fazem os despejos pbli-
cos desta cidade. Que se reiuetscssc commissao de
sade publica para indicar os meios de remover tal
abuso.
Outro do mesmo presidente, rcinmettendo, pira ser
informado, o requerimento de varios moradores da fre-
guezia de San-Jos, acompanhado da informaco do ad-
ministrador da em n i', i ii li 11 de 'eberibe, cm que pedem a
collocaco de um chafaris. -- Que fsse remettido
commissao de edilcaco.
Outro do fiscal da freguezia de San-Jos, pedindo que
se mande coucertar o ncouguc das Cinco-Pontas, e o
respectivo matadouro, que se achaui bastante arruina-
dos. Que se olliciasse ao procurador para mandar fa-
zer os comerlos de que precsam ditos predios, no casa
de existir quota para laes despezas.
Outro do mesmo fiscal, reclamando providencias para
seren esgoladas as agoas de chura que se accumulam
mi algumas ras daquella freguezia, e as tornaui miran-
sitaveis. Que se expedisse ordem ao procurador para
lazara despea necessariacom esse esgotaiuento, noca-
so de anda haver quota para isto.
Compareccu o cidado Manocl Rodrigues do Passo, e
declarou ser elle o proprietaiio da lypogrnphia llrasilei-
r.i. c-t ilie lea d i na ra da Gloria, n. deque se lavrou
termo.
Despacharam-se as pelices de Antonio Das da Silva
Canli.il, de Joaquim Ribciro Pootes, deC-ilbriel Gonpl-
ves Lomba, de Sevcrina Pereira de Lira, e levantou-se a
sessao. Eu, Joa Jos Ferreira de Aguiar, secretario, a
escrevi.-- Dr. Serq da Fonseea, pr-presidente.Ferreira.
tlamede.-Dr. Aquino.Barata.
IIUHI'l
KRitABltlICtt.
IlECIFE, 6 DE JUI.BO DE 1848.
Ordem do da para a sessao da assembla, que deve
de liavcr lugar amanlia ( 7 ): cnnliuuaco da de ho-
je ; leitura de projectos, pareceres e indicaces ;
1.a discusso do projecto n. 20 deste auno e do de n.
25 de 1847.
Declaramos que os comniiiiiicados, inseridos outr'ora
neste Diario, com a assgnalura de Furio, fram publi-
cados n'uma poca em que a redaeco do mesmo Dia-
rio nao se achava a nosso cargo, e em que, por conse-
guinte, nao eslava em nosso poder o evitar que elles
fosseiu dado* a luz no jornal, hoje subjeito nos-
sa direceo. Os individuos, pois, que, transcrevendo se-
mclhantcs couimunicdos, quercm apresentar-nos co-
mo em contradieco com misen mesmos, nao tecm at-
tiugido ao alvo que sepi-opcm.
Declaramos, outrosim, que, se na poca a que allu-
dimos, tivessemos ncsla olncina a posico em que bo-
je nos adiamos, jamis consentiramos que os citados
artigos losseni exaradog nesta fblha porquanto j en-
tao deviamos multas ltenles ao honrado cidado cu-
ja reputaran elles buscam tisnar.
l*u}>Iioa<;ao i pedido.
DEDICATORIA
AO
Bcspeitavel puMiob peroambuoano, tobre o merita
do ioaigne artu ilnunaiir.i,
(y CTt. c/oao l&acetftia ,/:i /ar.bJ,
no grande drama
V GAR6ALH.VDA.
Nao he a pre9umpr:o, ou faluidade
Que me anima a emprehender a ardua tan-la
De imitar o actor o mais sublime
S'ue at agora calcou alto cothurno.
OAO, novo Taima, o Fluminense,
Espellio cm que revr-se deveriam
Os filhos de 'I halla, c M i -Ipomcnc !
NSo, sublime JOAO, teu estro invicto
Dadiva de Jovc, s a ti doada,
Nao deve desdenhar a minha offrenda :
Nao pretendo imitar feu ar sublime,
Teu gesto, tua voz, teu pisar nobre,
Que faz com que remonte o Ilustre povo
Da corle do Brasil seus pensamentos,
Ora em xtasis aos co9, ora aosabysmos.'
Pois, levado por teu poder magntico,
Os fases presentir paixcs diversas,
Quaes as que exprimes sobre a patria scena.
Tena no socco c cothurno igual prestigio I
Ou s listendo o punlial com a mo tremente,
No semblante o terror, nos alhos fogo,
Ou rendendo gentil, gracas e amores,
Encantas c atlrahes almas de gelo!
Artista sublime s t smente,
E nao s no Brasil, na Europa toda,
Hoje outro nao ba para imitar-te :
Assim o diz a Fama por cen tubas,
Nao vil adulaco, que assaz detesto:
E minha' fraca voz... ale s repele
O que a Fama aprtg"oS"en todo o orbe.
Vio podeudo imitar-te, quero ao menos
Mostrar em phrase humilde o graude drama
Que faz parle inunortal da tua gloria.

MUTILADO







-..-

12m 8 -- ~
*"
\


E vos. nobres e leaes Pernambucanos
Que em frente de vos tendes presente
Inerte e rude actor, to conformado
A confessar o leu saber mesquinbo,
.mi. ni. .ni me prestai, pois vosso auxilio
Far que, excedendo a< forras minhas,
Nao podendo imitar o grande artista,
Ao menos aprsente sobre a scena
O drama, sempre grande na historia:
Vossn peilo arfar de amor e pena,
De JOA recordando alta memoria.
Pelo seu admirador c apaixonado.
Franciico FreUat (iamboa.
Director do tlieatro.
k
lEftCIQ.
meo,
Pc-
Aandega.
RKNDIMFATO 00 DI A 6..........16:480/959
Dticarrtgnm hoje, 7 de julho.
Brigue Conceicao-de-Maria vinhn, vinagre < cal.
Ilarca t'ether-Ann mercadorias.
Barca "* dem.
Jsiigui' Serlorio fumo.
IMPOBTACAO*.
Conccico-dc-Maria, brigue portugus, viudo de Lis-
boa, entrado no crreme mei, coasignado a Thoinazdc
Aquino Fonseca, manifest u o seguidle:
20pipas e 15 barris vinho tinto, 10 barris diio bra
l.r pi|ias vinagre ; a liveira I roaos & C.
10 pipas vinho tinto, 2.' barris dito blanco, 12 pipas
vinagre ; ao capito.
82 pipas e 40 barris vinho tinto, 120 barris dito blanco,
30 pipas vinagre, 1 calite obras de lalfio, I calla rctinz,
1 dita livros linprcssos, 1 dita candieros de lalo, 2 la-
tas diversos objectos deouro. 6 barricas cera, 30 barra
cal ; a Thoniai de Aquino Fonseca.
2 birrias vinho Iluto ; a Jos Percira daCunha.
1 pacotc impressos ; a Miguel .los Alvcs.
' cala llvroa impressos : a los Eugenio da .Suva la-
nos.
4 barris vinho tinto ; a Antonio Jos Fernaniics.
15 barris azeite doce a Machado 8t Pinheiro.
1 barril vinho tinto, I dito dito branco ; a Jos
dro Mu iii i
10 pipas vinho tinto, 38 caixas ceblas, 13 ditas lou-
cinho a Francisco Sevcriano Kabcllo.
1 caixo chapeos c bonetes, I dito oleado; a Polycarpo
Jos Layne.
10 caixas toucinho ; a N'ascniento S Ainorim.
12 barris vinho tinto, 10 ditos dito branco, 20 ditos
vinagre; a Cactano do llego Toseano.
15 barris aceite doce ; a Antonio Jos de Siqucira.
8caixas toucinho, (00 inolhos de ceblas, 50 barris
cal; a Jos Antonio de Magalliacs.
7 caixas rap ; a Joo Jos de Carvalho Moracs.
5 caixotes, 2 fardos e 3 barricas drogas-; a Pimenla &
Cruz.
1 fardo capachos ; a Antonio Carlos Kcrrrira Soarrs.
2 barris paior c prcsuutos I einbrulho lio de vela ;
a Barbosa & Oliveira.
.100 inolhos de ceblas, 1 caixa vidros para peixc, 1
dita bixas, I dita marte azul ; a Antonio l'ereira llorges
Jnior.
20 pipas vinho tinto, 7 saccas herva-docc ; a Fumino
Jos Flix da Itoia.
1 barril vinho tinto; a ViriatO de Carvalho Tava-
res.
2 caixotes drogas ; a V. Bravo i C.
7 barricas c 3 caixas drogas \iitonio Pedro das Ne-
vcs. _
100 barris cal ; a Antonio Jos dos Santos l.apa.
1 canute fio de vela ; a Cactano lleurique Toscano.
50 barris vinho tinto, 10 pipas dito dito ; a Jos Fcr-
eir de Maltos.
75 barris cal; a Jos Perrelra de licito 8t ( .
10 barricas fardo, 1 caixozinlio peixc; a Joaquim Ma-
ra Ribeiro de Andrade.
barricas semeas ; a G. A. de barros.
2 pipas vinho tinto, 2 dita dito branco, 10 molas pi-
pas vinagre. 20 barris azeite doce, 10 barricas fardo,
12 ditas cevada, 10 barris chouricas, 10 caixas touci-
nho ; a Antonio Joaquim de Sou/a Hibeiro.
100 banis cal ; a Manoel de Souza Paz.
i fardos lio de vela. 1 vacca coni I cria ; a (.'andido
I mgalo Percira Lobo.
CONSULADO GUtUL.
REND MENT DO OA 0.
drama ( que faz a
o Sr. Joao Cae-
Til AIRO PUBLICO
DOMINGO, 9 DE JVL1IO.
A beneficio de
Jaeintho Jos Botel/iu
se representar o grande c insigne dri
gloria do inunurtal artista Ilumnense
tao dos Santos )
A GAl.GALHADA.
Rematar COin a linda farca Segunda parle do
AVISO A GAZETA,
ou
A PILULA.
O beneficiado espera a proteccao c concurrencia do
rcspeitavel publico para ver um drama que lo grande
iiome tcm adquirido, nao s na Europa, como na norte
deste Imperio do brasil.
PLBLICvC \'0 AGRCOLA.
aliio a luz e acha-se venda por 1$
rs na "liviana Ja pinga da Independen
cia, ns. 6 e 8, o manual pratlCO (lo fa-
bricante de assucar, tendo por epigraplie
o proverbio quem quer os litis quer
08 mei is ; obra iiiteressaiilissima par
os nossos agricultores.
Avisos martimos.
A galera americana .Irronaul sabe boje para o por-
to de Mystc, e as pcssnas que tiverem cuntas contra a
dita galera, queir un apresentar-se no escriptorio dos
Sis. Henrv Forster & C. al as duas horas da tarde, para
seren pagos, do contrario ficuo ele neiiliiini eiVelo to-
das as contal que tlepois deste .razo freni presenta-
das.
Para o Hio-de-Jancra sabe, coni brevidade o bri
gur-cscuna /rila-Virginia: para o resto da carga, es-
cravosa frele c passageros dirjani-se a Joao Francis-
co da Cruz ra da Cruz. n. 3.
Para o Hio-de-Janciro seguir, com n niaior bre-
vidade possivel, abarca brasileira Tentativa-Feliz, por
ter j tratados dous tercos de sen carregamento : para o
restante, passageros e esclavos a fete, para o que ofle-
rece os niel horca comniodos, trata-se com Silva & Gril-
lo na ra da Moda, n. II, ou com o capllo, Antonio
Silveira Macel Jnior, na Praca-do-Cnmmercio.
- O brigue nacional Serlorio segu com brevidade
ao llio-Grandc-do-Sul : recebe alguma carga, e esclavos
a fele, e teni muitos e assados commodos para passa-
geros: quem pretender qiial(|ner das cousas dirja-se
a ra da Moda, u. 7.
Para o Ilo-de-Janeiro segu em poucos dias, por
ter a maior parle de seu carregamento pronipta, o bri-
gue nacional Sociedade: anda recebe carga e escravos a
fele, assiin como passageros, para o que tein bous com-
modos : trala-se com Jos Francisco Collares, na loja de
Vi i ancos ao pe do arco da (.onceicao, ou com Mnvaes 8:
C, na na do Trapiche n. 34.
Leilad
Leopoldo Jos da Cosa Arauju faz Icilo a bordo do
brigue brasileiro Minerva, satn no ancoradouro da praia
doCullegio, c na prese.iva do Sr. Dr.juii municipal, com
exercicio na vara do civel desla cidade, no Uia 8 do cor-
rete mei de julho, coniryaudo s 9 horas da inaoha,
da carnesecca do carregamento do dito brigue, que se
adiar avariada, por coma de quem pcrleucer, sendo as
compras em lotes, ou de toda a partida, como convid-
aos licitantes.
Geral........
Jliversas provincias ;
1:791/425
20/468
1:811/898
CONSULADO PROVINCIAL.
RENOIMENTO DO DA G..........2:049/866
irinjiwimrrTW?:-,y:,.i*?sai-M>ii!rs,x-w*?:-'
Vfovimento do Porto.
Navioi tahidot no da 6.
Rio-Grande-do-Sul; brigue braslleiro Echo, capito Ma-
noel Pereira, carga assucar ..,.,
Londres ; barca ingina Aliee-Mand. capitao David V\ il-
li.iiu, carga a mesma que trouxe. -- Fez-se a vela do
I.ainciro, esquecendo se o capito do seu passaporle
especial e mais papis.
Canal ; barca ingleza flanger, capitao N. Williain Page,
carga assucar.
KM TU,.
Claudino Benicio Machado, juii de pai eupplenle do eegundo
diilriclo da fregueziade Santo-Antonio do Recife, ele.
Faz publico que se acha no exercicio de juiz de paz, e
que dar audiencia nos mcsmos dias c 1 ugar, por este jui-
ao marcados.
Ilccife, 6 de julho de lg48.
Claudino benicio Machado.
eclara^es.
__O cscrtvao chefe da segunda seceo da'mesa do
consulado provincial faz constar aos Srs propietarios
de predios urbanos dos bairros desta cidade e da po-
voacodos Afogadn, que, no dia 13 do torrente me/.,
expira o prazp de 30 das uteis, que a lei teni designado
para o pagamento, bocea do cofre, da decmja do se-
gundo semestre do anno de 1847 a 1848, e incorccm
na multa de 3 por cenlo sobre o valor dos seus dbitos
todos os que delxarcm de pagar at csse dia.
Recife, 3 de julho de 1848.
Theodoro Machado Freir Pereira da Silva.
Avisos diversos.
para
I.ourenco Jos de Moracs Carvalho embarca
o llio-de-Janciio o seu esclavo de nome Silvestre
__,\0 sitio das lloseiras, do major Joaquim Klias de
Moura, apparcceu urna vacca velba j sem cabello lia
dous inezei ponco mais ou menos : quem for seu dono
dirja-se ao dito sitio, que, dando os signaes certos llie
sera entregue.
___Um llrasleiro de 21 anuos livre de guarda na-
cional se ollerece para caixeiro em qualquer das ci-
dad.s do Maranlio. baha e Macelo : elle leii as pre-
cisas habilitarles para beni dcseiiipeuliar as funcfdes ,
naosde caixeiro de qualquer eslabelecniento como
de escriptura9.n0 : quem de seu presliino se quizer uti-
lisar drija-se a ra do Alecrm na ultima casa junto
ao vivero do Mu/. a qual nao tcm numero.
__Fugio, no dia 4 do corrente, um nioleque de noine
Daino, o qual reprsenla ler i2aJ4annos de idade,
olhos grandes, beicos grossos, cor nao milito prclarTe-
vou vestido camisa de riscado, caifa de ganga azul c
bonete de panno sem forro, ludo bastante usado : quem
o pegar leve-o narua doLivraiiiento, n 38, primeiro an-
dar, ou em Fra-de-Poi las, ra do Pilar, casa terrea
11. 30, que ser recompensado.
-- Quem annunclou querer comprar una casa e una
duia de cadeiras : dirija-se a ra larga do Hozarlo, nu-
mero 16.
Precisa-se de un pequeo de Iza Id anuos, qu.)
seja activo, e que lenlia alguma pralica de loja de fazen-
das, para caixeiro fra desla provincia : quem preten-
der dirja-se ao Hotel-Francisco, que encontrar com
quem tratar.
Joaquim Antonio da Silva, subdito poituguez, re-
tira-se para fra do imperio.
O abaixo assigoado, tendo de fazer nina viagein a
Portugal, delxa a sua casa de negocio com todos es seus
fundos enirrgue a sen antigo caixeiro, o qual fica de ho-
je em danle de sociedade na lueimp casa, assiin como
de seu bastante procurador, autorisado competente,
mente a pagar e reoebr todas as dividas perlencente
ao niesnio abaixo assignado; assiin como lica com igua-
poder, como procurador,o seu amigo o Sr. Joaquim Fers
reir da Silva, o qual fica comprando para o eslebele-
cimento do abaixo assignado,-com a Urina de Manoel
Antonfo dos Santos Si C O abaixo assignado roga inulto
encarecidamente aos Senhores que llie dercui saldcm
suas conlas, e receban! seus crditos.
Jos (lomee do Sobral Kaieimenlo.
aAi- as possoas que tencio-
nam seguir viagein.
Na na 1I0 linngol, n. 9, conlinuam-se a tirar pas-
saportes para dentro e fra do imperio, despacham-
sc escravos c correm-se (binas ludo com lireviiia-
1I0 e por preco muiloe muito comnimlo.
Agencia de |>assaporles
o-tla-llo
orlen tai
NaruadoCollegio, n. 10, c no Aierro^HBoa-
Vista, n. 48, continuam-se a tirar passnpo^fcstan-
to para tlcntnr, como para fra do imperio; i4>im
como tlespacham se escravos: ludo com brewdade*
Aluga-se uina casa terrea na ra do Aragao ,^do
lado da sombra, com 3 quarlos, cotinha fra, quin(Bj(e
cacimba : na praca da Independencia, llvraria, ns. b e 8.
Jos Manoel dos Santos, Braslleiro retira-se para
fra do imperio, a tratar de sua saude : e quem e Mi-
jar seu credoi aprsente suas conlas noprazode 8ias,
contados desta data em dante para seren pagas
Precisa-sc alugar, no bairro de S -Antonio, uma
casa terrea que lenha commodos para urna pequea
familia e cujo aluguel nao exceda de 8# a f"-
___Hoie, 7 do correntf, ao meio da nasaladas au-
diencias do Sr. doutor juiz do civel. por execue:ao de
Manoel Joaquim Pinto Machado Guimaracs se bao ae
arrematar as casas terreas, sitas na ra Imperial desta
cidade n. 214, pertencentes a seu devedor Francisco
Xavier dasChagasSicupira: quemnellas quizer laucar,
queira comparecer que sero rccebidos seus lances .
cscrivo Santos.
__Aluga-se um pelo que sabe trabalharcm padana.
quem dclle precisar, dirija-se ao pateo da Santa-Cruz,
padaria n. 6, que achara com quem tratar.
Manoel de Souza, Braslleiro adoptivo, retira-sc pa-
ra forado imperio
= Troca-se urna cscrava de nacao, milito moca e sa-
da, por um molequc de 8 a lOannos : quem quizer di-
rja-se a ra do Noguelra, cusa n. 18, para tratar o ne-
gocio.
Manoel Goncalvcs da Silva emba ea para o Rio-de-
Jancrooseu esclavo de nomc Miguel, de 03930 An-
gola. .
Una parda forra de bous costumes, que lava, en-
goiiima eco/.nba, oll'crece-se para ser aiima de qual-
quer casa de familia 011 de hoinem solteiro : quem a
quizer procure na ra do Nogucira, n. i, ou annuncie
a sua morada para ser procurado.
__Sabbado, 8 do corrente, linda a audiencia do Dr
juiz do civel interino da segunda vara, se ha de arre-
malar de renda a casa terrea n. 11, na ruado Jardun ,
por tres annos, avahada em 6/000 rs. por mez, por exc-
CUCO de Jos Vicente Ferrclra Barros.
-Pedc-se encarecidamente aquemquer que encon-
trar a escrava Militana, crioula, de estatura regular, e
tendo por signal caracterstico e fcil de reconhecer-se
grandes cicatrzcs d'aporcas no pescoro, mais de um la-
do do quedo outro elevando vestido de chita azul
com llores encarnadas, o favor de a capturar, c levara
seusenhornarua do Mangel, n. 11, que recompensara.
A pessoa que por esta folln, n. l4l>, dequarla-leira,
5 do corrente, annunciou querer comprar 12 cadeiras c
una cania dirija-se a ra da Praia no becco da Carioca,
viudo da mar, segundo armaiein, que -se dir quem
vende.
___Perdeu-se, no da 4 do corrente, um aniiel da ra
da nlao Indo pela na da Aurora c d'ahi at Oliuda :
nuein o livcr adiado querendo restituir pode decla-
rar a sua morada, que se llic darao os signaes e sera
gratificado generosamente.
Quem annunciou querer comprar una cama,
querendo urna de angico, bem feita bastante fornida e
quasi nova dirija-se a ra de S.-lt'la II. 91.
O numero 4 do (rilo da /'ariu sahr brevemente ;
he todo energa patriotismo c fraternidade.
Do-sc 240/rs. a juros sobre penhores de ourc e
praia : na ra Estrellado Kozario, n. 30, primeiro an-
dar.
Tomain-sedc400/a.'0n/rs. a juros a un c mcio
por eruto, com bypollieca em una cscrava parda, de
habilidades : quem quizer dar annuncie.
___Jos Estevlo de Oliveira remelle para o llio-Gran-
de-do Sul por ordem de sen mano, o lente Manoel
Claudino de Oliveira Cruz, a escrava preta, de nomc
Joanna, crioula.
Quem se quizer cncarregar de lavar e engouiinar
coni perfeico annuncie.
Quem quizer mandar lavar e engommar com toda
apertelcSo.e por prc90 muito commodo. dirija-se a
ra de Agoas-Verdcs, casa terrea 11. 2(i.
~ A abaixo assignada roga aos Srs. assignantes do
.Vniareno que anda nao pagarain suas subscrlpfes de
ofazerein, dos 4 ineies vencidos at o fim de junho ,
para que se possa liquidar conlas da mesma typogra-
phia a cargo de seu marido o Sr. Antonio Borges da
Fonseoa podendo entregar ao cobrador que be o Sr.
Manoel Silvestre Pimenlel.
Mara da Conreco llorgctda Fonteca.
Hoje, 7 do corrente. pcias duas horas da tarde na
sala das audiencias do Sr. doutor juiz de" dreito do ci-
vel da prinieira vara se ha de arrematar de renda ,
pela ultima vez. a engenhoca denominada Mozambique,
por execurao de D. Anua Joaquina Lins Wandcrley con-
tra Joo Carneiro da Cuuha Albuquerque.
O abaixo assignado faz publico que, no dia 30 do'
mez prximo passado, desappareceu do seu poder um
molequc de nome Manoel (africano livre) que represen-
ta ler 7 anuos de idade, corpolenln, rosto largo, com fal-
ta de denles na frente, falla pouco poituguez, e levou
vestido una camisa de aigodoznho azul ; pelo que ro-
ga a todas as autoridades policaes e capltes de campo
o api'ieliendaiii eo Icveui a rua Direita, casa n. 68.
7oo Carneiro Luiz Soriano.
OlTerecc-sc um inoro brasileiro de boa conducta
para caixeiro de cobrancas: quem de seu presliino se
quizer iitilisar dirja-se a rua dos Prazeres, n. 10, ou
annuncie. ... .,
Pede-seno Illin. Sr. juli de capellas que haja de
tomar emita a irniandade de S. Ilenedicto erecta lo con-
vento de S Francisco que consta ha milito as uo lem
dado: isto se pede para que nao apareram naufragios se-
melhantes aosque aDonleceu a irmandade do Rozarlo.
__Desappareceu, 110 dia primeiro do corrente de um
dos aruiazeiisdccarneseccada rua da Praia, urna ca-
vallo com una cangalhae curdas cujo cavallo he ruco,
com cabellos vrrmellios; tcm una rotura muito pe-
quena de um lado da barriga ,e una das nios ao p da
junta do jodii he mais grossa que a outra ; tem este
ferro -8- : quem o descubrir 011 dclle der noticia re-
ceber 20/rs. de gratlAoacSo dirigindo-se ao engenho
Conceico da freguezia de S.-Amaro-Jaboato, ou a
Bcnto Joo Cardozo, na rua Direita.
Carlos Vaughan retira-se para a Bahia.
__Aluga-se o primeiro andar do sobrado da rua da
Cadeia-Velha, coni commodos bastantes para una gran-
de familia: a tratar na loja do mesmo sobrado, 11. 29.
__Precisa-SC fallar com o Sr. Jos Antonio Antuncs a
negocio de seu interesse : na rua Imperial 11. 39.
__A pessoa que annunciou querer dar 350/ rs. sobre
hypolheca dirija-se a esta typographia para ser enca-
minhado a quem faz bom negocio.
I'RIXISA-SE
alugar um preto cozinhero e que tenha boa conducta :
a tratar 110 botiquiui junto ao tlieatro.
-- Quem precisar de urna ama moca, sadia e com mili-
to bom leiie: dirja-se a rua da Cadeia-Velha, n. 5J,
'primeiro andar.
__OlVeiecc-se una crioula para ama de casa de ho-
inem solteiro, ou de pouca familia, a qual engoniina e
cozluha : quem de seu presliino se quizer utilisar diri-
ja-se a rua do Fogo, n. 36.
__Quem precisar de um caixeiro braslleiro, pardo.de
trlnta anuos, e que d fiador a sua conducta .' dirija-se a
rua da Praia, armazrm de Malinas de Albuquerque
Mello.
__Ainda contina a estar fgido o pardo de nome Ra-
phael, alto, serrado de barba,, tem una fistola em um
queixu, he de poucas fallas ; levou e u.;.i e camisa de al-
gndao ; he filho do Cear, e he de suppor procuraste o
caininho de Sobral, donde veio : roga-se a quem o ap-
prebender de o mandar conduzir a ruadla Cruz do Reci-
fe, n. 26, que se gratificar generosamente.
. __D-se um cont de res o premio ibbre alguma hy-
l^iolbeca em casa : a pessoa que quizer dirja-se a loja
de sapateiro no Atcrro-da-Boa^Vistagn. 63.
I Imilla/, 'os Ferrclra, Porluguez, retira-se para
fra do imperio. .^
___Antonio Francisco Lisboa retira-se para fra da
provincia.
Jos Miguel dos Santos roga a quem se julgar seu
acrelor haja de I lie apresentar suas conlas no prazo de
16 das da publicarao deste, assim como roga a todas
as pessoas que Ihe sao devedoras hajam por'bem de
solver seus dbitos at o ultimo do corrente mez de
julho.
. LOTERA
DO HOSPITAL PEDRO II.
O tiicsoui-eiro desta lotera de novo
marca o dia \t\ do correle mez para a
extraeco da nlliius parte da primeira
lotera que deixou de correr no dia q8
do passado mez por causa dos aconie-
cimenlos j declarados : e o pequeo nu-
mero de bilhetes que resta estar tao s-
mente a venda at o dia I2<
__ Traspassa-sc o arrendanicnto de o 10 anuos do en-
genho Cajabuss, a principiar do I. de maio de 1849,
pertencente ao inosleiro de San-Bcnto da cidade da Pa-
rahiba, lmente com agoa, cercado de valado, com 1110.
euda de ferro, seis laixas, dous tanques para inel, seis
coixos, balcfles, 49 furos c correntes cm proporcao, etc.;
una poreode formas, umabalanra com pesos: atenidas
alfaias de prata pertencentes aos santos da capella.callx,
patena, etc.; quatroornamentos e mais paramemos da
dita eapella, constantes do inveiKariododito engenho, e
mais as obras do mesmo, constantes da etfi^Qlura: quein
o pretender procure na rua de lionas, sobrado 11. fi
que adiar com quem tratar.
Traspassa-seo arrendamento do engenho Cajaofs
suzinho, a Hndar-se em maio de 1851, pertencente ao
mosteiro de San-Denlo da cidade da Parahiba, inoente
com anhnaes; obras novas, boa casa de viVenda, perten-
centes ao mesmo engenho, como consta da cscriptura :
he este engenho de boa producjo, e lem bburcercado :
quem o pretender procure na rua de Tlas, sobrado 11.
22, que adiar com quem tratar.
a rua da Aurora, casa n. 62, lerceiro andar, onde
mora Jos Tliomaz de Campos Quaresma, ainda tcm e
ter sempre para vender, o milagroso xarope de bos-
que, pois recebe por todos os vapores que chegam do
Rio-de-Janciro dito xarope, vindo da casa do verda-
deiro agente. Por isso nao s allirma ser do verdadeiro,
como por ter feito immensos progressos, e o lllm. Sr.
desembargudor Aires que o diga, pois se aclin quasi res-
(abelecido, c oulros que leeui de dito xarope feito u?o.
Na mesma casa tambeni se vende, as libras, o mais su-
perior cha de San Paulo, assim como bogias de 4 cm li-
bra da mais superior cera do Rio-de-Janeiro.
Precisa-so de um fcitor que saiba tratar de liona
e encherlar : 110 Atcrro-da-Hoa-VIsta 11. 43.
O abaixo assignado faz sciente a todos .os Senhores'
credoresque a venda sita na rua Direira, n. 2, que tcm
gyrado debaixo da firma de Piulio & Santos, de ho-
je em diantc fica extncta a dita sociedade, ficando lo
smenle obligado o annunciante a todas as dividas que
a dita sociedade estiver a dever at a data desle ; c para
constar faz o presente annuncio Recife, 3 de julho de
lg48. Manoel Uiai Pinho.
Quem precisar de um caixeiro brasileiro para qual-
qurr casa deconimercio, dirija-se a rua da Cruz n. 25,
segundo andar. .
D-se dnhero a premio em poucas porces, sobre
penhores de ouro ou praia; no pateo do Terco, n. 1,
segundo andar.
P. Caucanas Francez val fazer una viagein a
Europa.
Francisco das Chagas Cavalcanli Pessoa, achando-
se provislonado para solicitar causas no foro desta ci-
dade, pelo presente annuncio demanda a confianca do
respt-ilavel publico, cerlo de que sempre cntaro com
o desnteresse e aclividade de seu genio, para desempe-
nho de tal oecuparo. As pessoas que do seu presumo
se quizerem utilisar, o poderao encontrar, nos das
utes, em casa de seii.mano. na rua estreita do Rozaro,
sobrado de um andar, n. 15, e fra des tes das, em sen
sitio na Magdalena.
Precisa-se de um oflicial de barbeiro que seja h-
bil na sua arte : na rua da Cruz do Recife, n. 43.
O abaixo assignado, vendo no Diario iVonn de 19 do
correte ,n. 133 ,-ser apprclrendida por falsificaran da
lara urna caixa con> assucar do engenho Gindaliy ,
desta provincia consignada ao Sur. Manoel Alves
Ferreira declara que nao he deste seu engenho a refe-
rida caixa, como taindem nunca remetteu caixas no
mesmo Sr. Alves Ferreira. Engenho Gindahy da fre-
guezia de Serinhein, 23 de junho de 1848.
Joo Mauricio de linrroi -Wanderley.
Carlos Dias de Mello, subdito portuguez, rctira-sr
para fra do imperio.
Prccisa-se de urna ama secca que cosinhe e en-
gomle para casa de pouca familia : na rua doRangel,
11. 36.
Domingos Jos Marques solicitador de primeira e
segunda instancia capellas residuos, ausentes e do
ecclesiastico uiudou a sua residencia da rua do- Colle-
j;io para a rua de S.-Francisco defronte do becco que
vai para o pateo do Paraizo, n. 8.
Oflrece-se um 11109 brasileiro casado, com pra-
lica no cominercio para caixeinyle cobrancas na pn-
ca, ou para escriptorio quem o pretender dirlja-sc a
rua doCabug loja de miudezas 11 4, que dar fiador
a sua conducta.
- Antonio Luinarca subdito napolitano rrtira-s>
para fra da provincia.
Prccisa-se de 4 pretas para venderem jnilho, arrt
e feijo : no becco da Bomba, n.l.
Prccisa-se de um fcitor que saiba tratar de um si-
tio bem como de plantas, horta e dentis arvoredos,
e.que de fiador sua conducta : a tratar na rua da Guia ,
no Recife n. 5, nos segundo e lerceiro andares.
OSr. padre M. Ciryllo de Oliveira tenha a bonda-
de de app.lrecer na iravessa do Peixoto a negocio que
Ihe diz respeito.
Precisa-se de una inulhcr nacional ou estrangeir
que lenli.1 boa conducta para urna easa de pouca fa-
milia com tanto que cosa (oda a qualidadede costura 1*
engomme : na rua Nova, 11. 15.
Precisa-sede um criado nacional ou estr'angeiro
que emenda de governar carro : na rua do Hospicio
11.9.
No dia 3 deste mez, pelas cinco horas c inea da
larde, desappareceu um eseravo crioulo, por nome An-
selmo, idade 22 anuos, altura regular, rcfelto do.corpo.
cor fula, olhos grandes, com una marca debaixo do
quelxo, d'iima pona de pao, nina quemadirra nascot-
lellas do lado dreito. que tem um pequeo, c lie bprn
civilsado : quem dclle souber queira leva-lo a seu se-
iihnr, no Alerro-da-l!oa-Vista, n. 57, loja de.ourlves de
Custodio Manoel Gonyalvrs, que sera bem recompen-
sado. .
Jos Gomes do Sobral Nasciniento vai lazer uina
viagein a Portugal.
ANNUiNCIA-
Firiniano Jos Rodrigues Ferreira que vende na ina*
lulas do Passeio-Publico ns. 9e II um rico sortiinen-
lo de bri ni trancado de linho puro branco c decores,
a720, 800, I/, 1/200 e 1/600 rs.; superior merino,a ine-
Ihorfazendaque ha a( rs. o covado ; corles de lus-
1.10 ama 1 el lo e de eflres ; orles de gorgurao de sem
para cohetes a 2/400 rs. ; csgulo de linho muito nno,
ricos cortes de venidos de cainbraia com barra Jj"''1"
dadebom gosto ; cortes de chita-cassa a 2/, jfw\
3/c 3,50 ir.; cortes de casimiras de cores, a O/rs.,
chltas-cassa a 240 rs. o covado ; chitas largas franca-
tas, a 360 rs. o covado ; tpeles de todos os tainanl">s.
por menos do que em oulra qualquer parle ; chila n-
uas a 160, 200,240 e 320 rs. ; lencos de canil)raa Doi-
dados finos; ditos de seda decores ; Illas finas c grossas^
minias fazcudas escuras para calyas ; iiiadapoles de to-
das as qualidades ; algodao branco ede cores ; e oul v
multas fnen las auc se detraulc antiuaciar P!,r""*
tomar lempo : indo se vende sempre por menos qu
em outra qualquer parte. ^
tt ..



I1..JI..,.' **"*"
-'




3
FIMIICO' DE/KRRD-
\.i fabrica nlioiros macliinistas e fundidores do ferro, na ra
do Brum, no Recite, conlina havor um grande sor-
ijmento do laixas para engenhos e moetidas de cari-
na de todos os tamanhos o dos modelos os mais
- modernos e approvados. Na mesma fabrica Conti-
nuam-se a construir de cncommenda machinas de
vapor rodas d'Hgoa, rodas dentadas e todos os mais
obiect'os de machinismo, com a perfeic.!oj conhe-
Ciiia, por preco commodo.
j|. Callum & Companhia desejam chamar a alten-
co dos Sis. proprietaries de engenhos as machinas
,lc vapor construidas na sua fabrica visto screm el-
las de um modelo muito forte, o seguro e todas as
pecas porfelamente adaptadas urnas as outras por
inoio do tornos automticos, machinas de aplainar
ferro, o oulros apparelho.s modernos: alm disto, as
machinas de sua construccio tem as vantagens se-
gilintcs: possuem urna cisterna de ferro, onde a agoa
destinad para a caldeira so deposita por mcio de urna
bomba movida pela machina, 8 onde se acha aquen-
tada pelo vapor s.uperfluo antes do ser por meio da
secunda bomba de l introduzida na caldeira, afim
dc'na'o esfriar a agoa nclla existente, pela indroduc-
Ciio d'agoa fra [como lie de costume em machinas
inferiores]e assim produzir grande economia de
combustivcl. .-._.
Alm da supradita economa de combustivel na
proilucco de vapor, estas machinas possuem urna
nioili(icac,ao nova das vlvulas por onde o vapor en-
tra e sabe do cylindro, pela qual a mesma quanti-
,lade de vapor prodtiz maiorefl'eto do que as ma-
chinas'de construccio mitiga .augmentando assim
de urna maneru, Bao pequea, a economia do com
bustivel necessario para mantera machina em mo-
vimento.
;,s ditas machinas possuem tambom um appare-
ll,o pelo qual a quantdade d'agoa llitroduzida na
rald'eira so acha regulada aiitomaticamenle com a
naior certeza pela machina mesma evitando des-
ai maneira.o grande perigo que existe as machi-
nas, onde por causa da mesquntia economia dos
fabricantes o (ornccimnnto d'agoa para a caldeira
ha de ser regulado por m>o de negrut. ^
Este esclarecimentos sao respoitosamento ofiere-
cidosaosSrs. proprietarios Je engenhos, que anda
perseverar em o melhodo fraco, dispendioso e
imatsfaclorio de moer con animaes, aliin de sa-
tisfaze-los que, no emprogo destas machinas, nilo
existe menor motivo para receio, nem de cxplo-
sfio nem de quebra nem de demasiado consumo
de ombustvel ; e M. Callum & Companhia mo
tecm pequea satisfaco em asscgurar-lhcs que pe-
la pericia dos seus administradorese olliciaes. pela
porfeicao dos scus instrumentse apparelhos e pe-
la abundancia o boa qualidado das suas materias
primas seacbam habilitados para construirein ma-
chinas de vapor do todos os tamanhos e para todos
os lins ; assim como toda especie de machinismo ,
eomuinaperfeiQlonao inferior as obras das melho-
res fabricas de Inglaterra o mui superior s g-|uer
mente importadas daquollo paiz.
MDANCA
O A
FUNDICAO
iv/i VROR/1.
Este antigo estabelecimenlo acaba de ser mudado
paraos muito espacosos edilicios construidos de
proposito na cidado nova de S.-Amaro, uondoexs-
lem todas as proporces para a factura de qualquer
machinismo com a maior presteza e pcrfeije : e
para commodidado dos freguezes sera conservado
na anliga casa, junto a igreja dos Inglczes, um es-
crptorio onde so recbenlo todas as encommendas
e ordena a respailo., leudo a toda hora urna barca de
ferro empregada exclusivamente no transporto das
obras do escriplorio fundicSo.

fftafl
Atlen^ao
Na lojada ra do Queimado, n. 30, de Jos Joa-
jiiim /le Novaos, contina a llover um sortiinento
"c obras feilas ; chapeo de todas as qualidades ;
itos para meninos o meninas; ricos chales de seda;
imitas de seda ; lencos de ludas as qualidades; e
utros muitos objectos queha para vender.
Pugi, marceneiro francez,
a ra Nova, n. 45, acaba de roceber, pelo navo.Zi-
a, um sorlimonto do trastes Je mogno, domis
odorno gosto ; bem como folhas de Jacaranda,
ogno e outras madeiras do folear ; fcrrainenUs
oprins do marceneiro ; o papel de lidia. O mcsino
oncarrega de fazer toda 8 qualidado de mobilia,
uo se poder dosi'jar, por ler recebido dsenlios das
obilias modernas que agora so usam em Franca.
Precisa-se alugar uin escravo para carregar pao. c
zer mais algum servico de casa : na padaria da ra do
ros, n. 44, ao pe da eaixa d'agoa.
Fugio, no dia2de junlio prximo passado, urna
olccota crloula, de 10 anuos, pouco mais ou menos,
lito esperta; levou veslido de chila prela de quadros i
jconfla-se qac esteja recomida em alguma casa: quem
prender leve-a a ra doLivramento, n. 50, quesera
ccoilipcnsado.
Arrancaran* c furtaraui, de una canoa urna cor
?nte de ferro llamis de lo dias : quem souber deste
uto dlrija-ie ao tcncnte-coroncl Manoel Joaquim, nos
fogados que re compensara
Oabaixo assignado, chegado ultliiiamcnte de rran-
a, faz publico que. leudo feilo a acquisicao do estabele-
mento do Sr. Hebrard, na ra Nova, n.bu. a dita casa
rabalba por sua conta desde o da 1. do crreme me
le jullio de 1848. O niesino abaixo assignado espera que
is peasoa que lioiirarain com sua conhanca o scu an-
ecessor, quererao Ih'a continuar ; c pela sua parte nao
sepoupara esforcos para merec-la. '
' enlomo liraaon.
= No pairo doParaiio, casa n. 4, precisa se alugar
un escravo que emenda alguina eousa de cozrnha, ou
mismo alguma pessoa forra que esleja as mesillas cir-
.cumstanclas.
i* Fugio, no da 30 de junbo um ecravo, de nome
~ jlos crloulo de 22 anuos pouco mais o menos, gros-
* yso~do corpo, bem p'relo "denles grandes e Turrados-,
Jiaixo, grosio meio carrancudo falla fina. F.ste escla-
vo velo de Pantorra ao Sr. Caldas, da ra do *P *>
para aqu ser vendido ; consta que era casado la ()i>
to ; levou 9/ra. que tirou de seu.jcnhor urna ir ^_
roupa contendo um panno daCosta, umaJi, cado e algumas camisas ludo amarrado emum J.amjsa
chapeo de pnllm novo, ceroulas de algodao ^o
vestida de madapolao ; julga-se o dito escravo i g
paraomatlo porisso roga-se as autoridades P" scu
e capitales de campo ,que o apprehcndam e !
enhor na ra da Calcada venda n. 2, que serao t,
ficadoe.

Aulas de primeiras lettras
O abaixo assignado com aula de primeiras,
na travessa do Veras no bairro da Boa-Vista,
contina a receber meninos de ambos os se- /4Jv
xos tanto pensionistas como externos inc- >S
diantc urna relribuiciio mdica sobre os nieni-
nosqued'ora em diante Ihe for confiada a %
sua educacao, e ainda mais quelles cujos pas M
m
SSisua
%U/ nao sejam abastados em fortuna ; por sso no
^v vamente convida ao publico c especialmente
B aos seus amigos, tanto da praeacomoOO cen-
tro que desejarem a instruc9o de seus fillios
com decencia epresteza, o procurem a este
II m. .
O annunciantclisonjeia-sede ter recrbido
*$i e> sua a"la ( durante o periodo de 11 annos
\SI queexerce este magisterio) grande numero
rf% de meninos de pessoas gradas Hpsta praca e
VS> para certificar o regime c boa ordem de sua
^, aula basla ser publico a sua estada neila per*
SSjp' manente nao se empreando em oulros a fa-
\ zcres nos dias uteis. Policarpo A'un< Correia.
1
/T
rf*
m
'..m
@@
^ro>
__Um hoineni de nieia idade, casado examinado em
granimaticapoiluguezae em inathcuiatica se propfle
a ensinar por casas particulares as primeiras lettras ,
pela mdica qiiautla de 5/ rs. mensaes lembrando aos
ebefes de familia a conveniencia que resulta de seus fi-
llios lerein ensillados cni suas proprias casas muito
principalmente na csla(au> invernosa : a tratar na ra
Bella n. 23. .
P;ecisa-se alugar um preto que soja liom co-
peiro para 0 s'ervico de unas familias eslrangeiras :
na ra do Trapiche-Novo, II. 10.
Piecisa-se de una preta captiva para o servico
de urna casa do familia ; na ra da Alegra, casa II.
ti, acharfio com queu tratar.
Um rapaz brasileo se oercce para
qualquer arrumacSo oesta praca o qual.
alm de ter boa conduela d fiador a
contento: quem o precisar dirija-ge a
praca da Independencia, n. 20.
__luga-se um sitio noi Alagados, com quatro casas.
embarque peno e mullas commbdidad.s, por 180/000
rs.: nomesmo lugar a fallar com o marceneiro, o Sr.
Paula.
AVISO IMPOItTANTISSIMO.
O abaixo assignado, agente do l)r. Ilrantrclb, faz
scente ao respelavel publico, quo pelo hiate ame-
ricano Gil-llrax, vindo de Rosten, entrado ueste por-
to no correte mez do maio, ha recebido novo pro-
vmenlo de pillas vegetaes do I)r. Urandreth. Ba-
tas pitillas, cujo autor basta para garantir sua excel-
encia,lornam-so muito recommendaveis por ser nm
medicamento interamente inolTensivo, pudendo ap-
plicar-so al as ciiangas recern-nascidas: ltima-
mente se Icom applicado a tuna infinidado de moles-
tias julgadas ncuraveis, de cuja applcagao se leem
tirado ISO felizesresultados.quepa rece cada vez mais
resolvido o problema de um remedio universal', por
isso o abaixo assignado deixa de Ihe fazer a apologa
devida, por 8*er um medicamento ha .intuios anuos
conliecido, uoso nesta provincia romo em lodo 0
imperio, uo liavondo mais a esperar do scu lioiii
resultado. Vende-se na ra da Catlca-Velha, boti-
ca do agente n. 61.
Victnle Jos de llrito.
Compras.
Compram-se escravos sendo machos de 12 ate
20 annos ; sendo femeas duas negrinbas que tenbam
ate 12 anuos para se educaron! c negras que sejam
moc'as ecoinsignal de seren fecundas inelbores o
assegura-se que nao sao para mandar para fra da Ierra,
nem revender-sc sim para una faicndu do ui.Ulo : na
ra Imperial 11 79 ,a qualquer hora do da
Conipra-se una vacca parida de pouco e que so-
ja boa leiteira : na ra da Cruz, 11. 10.
--Couipra-se umaduziade cadeiras de Jacaranda ou
de angico e urna cama : ludo em boin estado : quem
tirar aiinuncie. .
--Oontinuam-sea comprar patacOeS brasileirose
hespanhos, a 2,000 rs. e pecas, a 16,700 rs. : na roa
da Cadeia-Velha, n. 38.
Compra-s urna banda de oiilcial de segunda li-
nba : annuncie.
Coliipra-se banha de tijuassu' ouo proprio tijuas-
u' : na ra larga do Hozarlo, botica de Uai tlioloineu
Francisco do Souza, 11.36.
Compra-ie um terno de pesos de forro, de 8 libras
a nieia quarla : 110 pateo da Sama-Cruz, 11. 14.
Vendas.
'
Vcndem-se, na ra das Larangeiras, n. 14,
segundo andar os seguinles escravos, mui-
to em conta e lodos de bonitas figuras : um
casal de escravos pardos, casados de 1.pil-
ma conducta o pardo he ptimo purgador
de assiicar t a parda tein algumas habilidades mbos
nao passam de 23 annos ; um lindo pardo claro, de 23
annos com alguns principios de sapalclro e que he
de una conduela mullo regular, e por isso muito lioni
paco-m um dito da niesnia idade lioin copeiro ; um di-
to de 40" aunos ptimo para tomar conta de um sitio,
por2fi0/rs ; dous preto* de naciio; nina preta de 11a-
cao.de20 annos, vinda da Babia, inuilo boa engoui-
madeira e cozinboira ; una oplinia cozinlicira, de 0an-
uos ; urna parda de 20 anuos ; um inolcque pedreiro ; e
alguns escravos.
Vende-se um moleque de 13 a 20 anuos, honiu fi-
gura : na ra da Cruzes, n. 40.
Vende-te um moleque, peca, de 18 annos, pouco
mais ou menos, oplimo coinheiro, c afianca-se a sua
conducta : quem o pretender dirija-sc ao Hotel-Fran-
cisco, que se dir quem o tein.
Vendeiu-secaiibraias muito finas de listras deco-
res e lindos padrees, a 650 rs. a vara brim escuro mul-
to fino de linlio, a 200 rs. o covado fustao juntado, a
320 rs. o covado; chapeos deso de seda, a 4/8WJ n,]
lentos encarnados finos para tabaco, a 3/200 e 4/000 rs.:
na ra do Queimado, loja n. 8. .. -
Vcude-se um escravo bom IrabaTbadoi de cnxaua c
machado (|uc ganha na ra, e he c ptima conduc-
ta : na ruada Florentina 11. 16.
- Vende-se saccas com superior farinhs de nianuio-
cb : na ra da Cruz. n. 26, c no armateiu detrontc da es-
cadinba, que foi doGuiuiaraes.
Vende-se penas de ema, ce* de carnauba, ojie.: na
ra da Cruz, n. 26.
Vendcin-se dous molecnlcs muito lindos um de
14 annos c oulro de. 16 ; una preta de boa conduela,
que engomma cozinb"*Hiario de nina casa de 20 an-
uos ; urna dita de 16 anuos muito linda que ootlnha o
diario de una casa ; una dita boa uoiinheia e engom-
nadeira de 30 annos e que ho de boa conducta o que
se .h'i.inr,i ao comprador : na ra da i'onha confronte
a torre do Livrainento n. 1, primeiro andar.
Vende-se um quarteirao de casas da esquina da
ra do Alecrimat a esquinada ra da Concordia,, con-
tendo 12 moradas sendo urna de 87 palmos de fundo e
38 de largura travejada, assoalliada, com sotao e csca-
da independente das lojas : todas novas: na ra Augus-
ta, a 5ft.
Vende-se um preto proprio para feitor de um sitio,
por ler disto bastante pratica o qual he de boa con-
ducta : o motivo por quo se vende se dir ao compra-
dor : na ra da Penha, confronte ao oitao do Urramen-
to, 11. I, primeiro andar.
Vendem-se os muito bem feitos sa-
pa tos de lustro liancezes, pelo barato pre-
co de 5 rs. o par ; assim como s3palos
dk marroquim francezes para senhora a
1V120 is-, lodos chegados neBtes dias:
na ra da Cadcia do Hecife, 11. 35
Vende-se ell'eclivaincntc a philosophia dP Cousi
traduzida em portugue/., em 3 volumes broxados, por
7/000 rs. e quem comprar de 10 obras para cima se
llc dar mais enconta : na ra de San Francisco, anti-
gamciile Mundo-Novo, 11. 66.
Ventlem-se, pelo barato preco de
3,6oo rs., os milito desejados borzegutns
para liomeni: un rinda l'adeia doUecile,
n. 35.
Vende-se um milheiro delelhas de bom barro, por
20/000rs,; ladrilho, a 1^700 rs. o ccnlo, 0 tambem qua-
dradosgrandes de forno de padarlai, a 200 rs. cada
um : na olariado Fundao, com entrada unto ao qu.ir-
tel, e por mar, a primeira olaria, pastando a Ponte-
Velba
Na loja que faz esquina para a uta do
Colle>io, ti. 5.
vende-se princeza larga preta muito superior pelo
barato preco de 1/rs. o covado ; luvas brancas finas, de
algodao a 120 rs. o par; alm destas fa/.endas lia 11111
completo sorliniento de todas as qualidades de lazendas,
ludo por preco commodo.
A 3s'8oo rs. a peca.
Na loja de Guimares & C
(|iic f.i esquina para a ra do Collegio n.5, vendem-
se pecas de chitas de 38 covados a 3a800 rs. a peca, de
sotl'rivel panno e padres agradareis. l)io-se as amos-
tras sobre pcnbores.
sajoquad ajqos ensoiiic c
sauoa soa-oi!(i 'Oi.ioa epco seouied jijs ap ojjd 011111
-nuipo|jd 'sbxi| sjjoo ap a Bagjpadtoa|J ap app[a
nisa' u oiuauum'nin svpe9ai|a Utn|l|Jd sessea sc.iou
se ss-iuapuaA <; -u eiuomv-'S JP oaau oe aiuo.ijuoa
' 'O ^ SJyJI'UIWQ 9) vio/ VU 3)JOO O
sj Qkc'c ir S9suotsi/odsvtsvosonousy
A !00 Rs. O COVADO.
No novo armazeu) de frtzeodas
de BSaymini'lo Carlos Leite,
na ra do Queimado, n. 27,
cha-seo melhor algodao trancado azul proprio
para roupa de escravos a 200 rs. o covado e em
pecas a 260 rs. a jarda o qual se torna recoinmen-
davel pelo multo corpo nHo ter goinina ser muito
largo e de cor fixa ; ptima chita preta forte
5,800 rs. a peca ; cngraqados pannos do mesa de
algodao encarnados pretos e grandes a 3,200 rs.;
optimoi brins trancados ilolinlio, a 1,000 rs. a vara ;
loncos de cassa de cures grandes, para senhora, a
480 rs. ; ditos de seda para meninos, a 6i0 rs. ; es-
colenlo alpaca de linho ; chitas finas do ultimo gOS-
lo ; etodo n sor timen t o de lazendas linas c grossas.
para vender por atacado e a relalho o mais barato
possivel. ,
MEDICINA UNIVERSAL,
' Jnlis cgfl;es de James
Mor i son.
A medicina .vegetal universal be o resultado de 20
annos de investigacOcs do clebre James Morison.
Por meio destas plulas eonsegio sen autor inn-
meras o admiraveis curas desde as affeccoes que
a taca m as mancas de pcilo at as molestias chroni-
cas do anclSo.
A Kuropa saudou este remedio romo remedio uni-
versal para todas as doencas, e at boje ainda
foi desmentido tal titulo.
Ksta medicina vem ncompaiihada de urna reccita
que ensina n lacillita a sua applicaQo. Consiste em
tres preparacOes, a saber : duas qualidades de plu-
las distinctas por nmeros, e um Do : cada qual goza
de modos eneces diversas. -,
As pillas n. 1 sno aperitivas ; purgam sem alalo
os humores biliosos e vicosos, e os expulsan! com
cllicacia.
As do n.2 expulsam com esses humores, igual-
mente com grande frca os humores serosos, acres
e ptridos, de que o sangue se acha a miudo infecta-
do; percorrem todas as partes do corpo, eso ces-
sam do obrar quaiidotcem expulsado todas as im-
purezas.
A lotccira preparacHo consiste em uina limonada
vegetal sedativa : be aperaliva lemporanle e ado-
cante ; torna-se om cominum com as plulas o facil-
lita-lhesos melhores edeitos.
A posiQo social doSr. Morson, a sua orluna in-
dependente, repellem loda a ideia do charlatanis-
mo ; o as admiraveis curas, operadas com o scu
sysloma no collegio de sade de Londres, sao mais
quo garantes da eUicacia do seu remedio.
Keeoinmenda-se esta medicina, que nilo pede nem
resguardo do tempo, nem do posiclo da parle do
doonte.a lodos os que, atacados de molestias jul-
gadas incuraves, se quizerem desengaar dasua
virlude. .,
Oxal que a liumanidade feche os ouvtdos aos in-
te.ressailos em desacreditar estes remedios to sim-
ples tflocommodos e 13o verdadeiros.
Vende-so smente em casa do nico e verdadeiro
agente J. O. ElstflT, na ra da Cadeia-Velha. n. 29.
Vende-se, enivirtude dse retirar seu scnbor para
a Kuropa, uniaescrava de naco de 18 a 20 annos, com
um bonito crioulo de 10 para 11 meses muito proprio
para criar qualquer erianca por ter multo bom leile
he sadia e nao tein vicios de qualidadc alguma ; sabe
taviir cngoinmar e coinbar o diario de una casa : a
tratar com Antonio Francisco de Oliveira Castro a
bordo do bfrgantiui Norma -aneoradoesn fraule a praia
do Collegio ou com o Sr. Manoel Alves Guerra, na
ra da Aurora.
Vende-se umportao de i-narello proprio para si-
tio, muito forte, com os seus pertences para poder ser
assentado em qual<|ucr parle : alias da matriz da noa-
Vista n 34 ; tambem se vende ama porcao de canos de
barro proprios para esgotar as agoas do quintal para
a ra.
LOUCA.
Vcndem-se jairas da Baha muito ricas e de todos os
lamauhos de 2,3 c 4 a/.as
resfriaderas de todos os
l lili .1, III' 1 l.l _,-< M.. -----------------------------
tamanhos ; quarlinhas ; fregideira multo grandes e
pequeas ; panellas e boies para manteiga ou doce ; ,.-
carolas grandes e pequeas ; ppenos ; alguirtares
de gomos, grandes e pequeos ; ditos lisos minio BJT-
re* ,. de todos os tamanhos ; urlnos vidrados multo
papeiros
por muito
, armazem
fortes e de lodos os tamanhos ; fregideiras
eom pequea (alba a20rs. e tildo mais
commodo preco: na ra do Kncanlamento
aop da cacimba.
SAI.SA-1'ARItlLHA 1>E SANOS.
F.ste excellente remedio cura todas as enormi-
dades, as quaes s;1o originadas pela impureza do
sangue, ou dosvstema ; a saber :
Escrfulas rheumalismo erupcOes cutneas ,
brebutlias na cara, hemorrlinikis, doencas chroni-
cas, hrolHilhasrbortoeija, tinha, ncliaqOes, dores
nos nssos e junlas.ulcaras, doencas venereas.ciatica,
ciifermdades que atacam pelo grande uso do mer-
curio, hidropisia erxpostos a urna vida extrava-
gante Assim como, chronicas desordena da cons-
tituicSo serio curadas por osla tilo til o appro-
vada medicina.
Itio-de-Janero H de dezembro de 1847.
Sr. I'rederic H. Soulhworlh.
Tendo cu ldo no 7orna/ do Commercio o no Mari-
do lio de Janeiro por diversas ve/es annuncios da salo
sa-parrlhade A 1! e I). Saiuls que so vendo na
roa do Kozario, n. 79, por Fredcnco II. Southworth,
a este me dirig o Ihe OOtnproi una caixa com 12 vi-
deos do dito extracto e achando-mo com um gran-
de tumor no sovaco do braco dreito e parle do pai-
to, soll'reuilo immensas dores por todo o corpo mo^
delibere a tomar o extracto da dita salsa ; c tendo
tomado dous vidros e usando dalle, logo ao segun-
do vulro conheci i inmensas melhores, e continuan-
do, lique perfeitamento bom; e leudo alguns
amigos meus l'eito uso do dito extracto para rheu-
malismo, lem no uso dalle por fin de tercm tomado
Sa 10 vidros licado bous, do que lem resultado man-
darem-rpe do dlfTerentes partes encommendas da
(jila salsa para fra dcsla corte a diversos que team
cifto uso della e se tecm restabeleciilo perl'oitamente;
e mandando-me agradecer, assim considero ser um
acto de liumanidade e obngacflo minha fazer publi-
co to oflicaz e salutar remedio. Joaquim Ferreira
de Souza Flore.
lieconheco verdadeiro o signal supra. Itio, 15
de dezembro de 1847. Em testcmunlio de venia-
de, Joaquim Joii de Catiro.
vende-se nicamente em l'ernamburo na botica
do Vicente Jos do llrito, na ra da Cadcia do Me-
c fe
Casimiras lisas, a 2,400 rs.
cada covado, as melhores que tein viudo a esta praca.
nio s polas delicadas cores, como por ser porfeila
fazenda ; ditas de lislras, viudas ltimamente do
Franca os inelbores gostos e melhor fazenda quo
ha a 9,500 rs. o corto ; meias casimiras a 3,300 rs.
ocrle. : panno preto o azul fino a 3,000 rs ; dilos
le cores, de 4,000 at 5,000 rs. ; dito preto a 6,000,
6,500. 7,000 at 11,000 rs. que nada deixam a desc-
iar ; o todo o sorli monto defazendaa, finas e grossas
que se vendem a relalho o por atacado : na ra do
tjtieimado n. 27 no novo arninzem de Raymundo
Carlos l.eite.
Obras novamente chegadas r liviana da
esquina do (bllegio
(Pide Diario n. \l\ide 48 dejunho.)
Biliaria Universal, relatando os aconteciinentos mais
uolaveis om todas as pocas c os fcilos dos homeii
mais clebres de iodos os povos Jestlc os primitivos
lemposalO os uossos dias : obra enriquecida de nula,
por um Iirasileiro e ornada com 24 estampas finas,
1847 5 v. perfeitamento cncadernados por 12/ m.
Voro tratado de arithmetica coinmercial: desenvolvi-
mento simplificado de todas as regras de artibnietica re-
lativas ao commercio acompaijhadade um grande nu-
mero de exemplos c excrcicios, os quaes faciltala a nie-
lliodo dp resolver qualquer calculo que tenba relacao
eom o trafico mercantil por I. Pereslrello da Cmara :
obra redigida com muila clareza c de grande presumo
s pessoas do conimercio 1846, 1 v. em quarlo, ptima
encademacao inleira por 5/rs.
I'arnazo riui/eiro, ou seleccao de poesas dos mellio-
res poelas brasilejros desde o descobrimenlo do Brasil.
precedido de una indroduccao histrica c biograpliica
sobre a lilleralura brasilcira, pelo doutor Pcrcira da
Silva 1848 ,2 v. encadernados por 5/rs. Nesta com-
pillaco se enconlrarao algumas bellas produeces po-
ticas de Jos Uonlfaclo, marquez de Paranagua Maga-
Ihaes viscoude da l'cdra-llranca M. Alve. Branco ,
dorico Mendes, ede oolros contemporneos illuslrcs.
Plutarco braiileiro, obra do uiesuio autor e cujo nie-
recimcnlo lemsido geralmentc recoiiliccido pelos ho-
mens competentes, 2 v. cncadernados por 10/ rs. (Ilcs-
tam poneos ejemplares. }
Adooqadodopovo ou arle de fazer requerimentos eiu
materia civil e crime, terceira edifito de 1848, corregida
c augmentada, por 3/rs.
Na mesma livrariaestao a venda as cdices brasileiras
da Don trina das aeces ,c Manual do tabellio, porO.
Telles ; o Tratado orphanologico, por Carvalho ; Manual
de appellacoese aggravos por C.ouveia Pinto ; c outras
muito correlas c augmentadas com a iigislaco bra-
slleira respectiva.
Contiua-se a vender, na ra das Cru-
zes, ii. 41, cal virgeur de Lisboa, vinda ul- J5
tintamente no brigue Conceico-de-M^ria, -
por menos preco do que cin outra qual- ,
quer parte, assim como panuo de linho jPSI
sonido : a vista da qualidade se tratar o -
preco.
Vende-se cal'virgein chegada no ultima navio, em barris pe-
queos, por menos do que em outra qual-
quer parte ; na ra do Trapiche, arma-
zem n lj. ..
- Vende-se um preto de naciio. binganhador de ra,
que d diario 480 rs.; um pardo de 20 annos, bom para
todo o servico ; una preta que eugonima, cose e co/.i-
nha ; assim como oulros escravos: na ruado Vigario, u,
24,9e.dh.qu*m nde. .... -.^ ..



;
/

,A
Vendem-se (alientes navalhas hamburguesas ,
asquacsrevalisamasdaChina.e para garanta da sua
boa qualidade d;io-se as amostras : vendem-sc nica-
mente na ra do Queimado, n. 17.
Vende-se a venda sita na travessa do Dique, n. 54,
com poucos fundos a qual vende tanto para a una
como para o matm ; a tratar na mesma venda.
= Vende-sc urna puta de nacao de 22 annos, que
coznna, engomma, cose c lava ; sem vicios nclH acha-
ques: o motivo da venda se dir ao comprador: no Ater-
ro-da-Boa-Vista, loja n.78.
Veude-ic urna padaria na ra da .Senzalla-Velha,
ii. 90, bem afreguezada : na ra ireila, n. 69.
Vcnde-se a bein acreditada venda da .ra (lo Co-
dorniz n. y, no Forte-do->la03 :a tratar na mesma
venda.
= \ende-se, por precisan, urna mulatiiiha de 13 a 14
anuos com principios de costura e que lie propria
para mucama : na ra da Praia, travessa do Carioca ,
ar-iuazem.
DE6 PORTAS NJ
INcsla loja vendi'iii-sc peca de chitas Unas ,
5/000 ri, e o covado a 140 rs.
Vendom-se dous reoslos
bona reguladores,
te c outro de vidro
le ouro.
sendo mil de snhone-
por Gos rs cada tun
preco este milito cdmmotlo : na ra es
treita do Rozario n. 3o, segundo andar,
onde acharao patentes ditas pecas.
Vende-se nina rore.ao de caihros de
minio boa qualidade, para andaimes-, por
preco mais commodo do que nos arma-
zens : nasCinco-l'ont-is, n. 112.
Vcnde-se um cavallo novo, carregador bailo, bein
carnudo, e de cor melada : na ra Velha sobrado
n. 18.
Vendem-se chapeos de lebre, de castor de lonlra
f de seda : na ra do Queimado, n. 55.
RICAS NAVAI.IIA.S.
Vendem-se ricas navalhas ingle/.as de inulto boa
<|ualidade para barba : cslo j escolhidas como as inc-
lliores : na ra estreita do tuzarlo loja de barbeiro ,
ji. 21, defronte da ra das Larangeiras.
Vende-ge uiui boa venda de esquina na praca da
Iloa-Vista. n. 2 : a tratar na mesma venda ou na na
de S-Rita, n.85.
LOTERA 1)0 RIO-DE-JANEIRO.
_ Vriidem-semeios bilhetes da primeira lotera a bene-
ficio da rmandade do Santssiino -Sacrameulo da impe-
rial cidade de Nilheroy: na ra da Cadeia, loja de cam-
bio, n. ,18, de Manoel Gomes.
Vende-se um cavallo castanho, andrino carrega-
dor baixo e bastante carnudo : na i na da Aurora ,
n. .MI.
Vende-se o Universo Pittoresco, contendo 0 anuos,
3 vol., por 25*000 r.; Feliz, indepemlente do inundo e
da fortuna, 2 vol., 6/000 rs.; a Estrangcira, 2 vol., 3^000
n.; Amigo dos Hoinens, 4 vol., 10/000 rs.; Historia sa-
grada, contendo o vclho e novo testamento. 1 vol., 5/000
rs ; Revista Histrica de Portugal, 1 vol., 1/600 rs.; Amor
e Melancola, 1 vol., 2/000 rs.: ., ra da Uuiao, penl-
tima casa do lado esquerdo, quem vai da rua Fonnosa.
NOP.SSElO-l'UBUCO,
na loja de ManoelJoaquim Pascoal Ha-
mos, n. 19,
vendem-se muito superiores pannos finos, de todas as
qualidade, a/, 3/600,3/800, 4/e 5/rs.; sarja mullo
superior a 2/c 2/400 rs. ; merino, a 3/200 rs. ; alpaca,
a 1/rs. : lehen de eda !^-s cortes de casimiras
ao/rs. ; ditos de ja a'2,00 rs.'; chapeos de sol, d
seda a 5/500 rs. ; e tudo o mais por preco rasoavel.
Vende se cerveia hainljurgneza ,
: vi-
'm tai
; c cliampa
meiro volumn 52 nmeros com 312 paginas ; prccok'2/
rs. Ilecebem-se assignaluras para o segundo voluuie ,
constando todo o anno de 48 dividido nn 52 nmeros :
na rua da Cadeia do Rccife loja de Joao da Cu;.ha Ma-
galhaes aonde i e enconlrrao os n. 1 a 9. Na mes-
ma loja se comino i,, a receber assignatura9 para- a
Cnronira-.t'tlrio, jornal de instruccao c recrcio por
preco de 6/ rs. por anno por 52 nmeros.
Superior vinho da Fignyra.
Vende-se esta superior pinga no armuem de Vi-
cente Ferreira daCosta na rua da Madre-dc-Deos em
barris de quarto, quinto sexto e stimo em pipa mui-
to proprio para gasto de casas particulares.
Corrnm, freguezes, d loja de /Manoel
Joaqnitn Pascoal Ramos, no Passeio-
Pidlico, n. ig.
Vende-se pelle do dlabo a 200 rs. ; castor, a 200 rs. ;
algodao azul, a 200 rs.; algodao de listras, a 200 rs!
chita de coberla a 200 rs. ; riscados francezes, a 200 rs.;
inadapolao fino a 200 rs. a vara ; meias, a 200 rs. o par;
ohilaade assento escuro de cores fixas a 120 140, 160
e 200 rs. ; riscados muito finos, a 240 rs. o covado ; cor-
les de cambraia de quadros com 9 varas a 2/400 rs ;
cassa-chitas de todas as qualidades a 2 2/500 3/
3/200 rs. o corte; lencos de seda para grvala a 400 rs. ;
dilos de cassa, a 200 rs. ; chales de metini a 1/rs.; di-
tos de Ia a 2/:,00 rs. ; e oulras muitas fatendas, por
menos preco do que em nutra qualqiier parte.
Vendem-se coifas e meias dita de laa de diversas
cores e padres, do melhor gosto que tem vlndo do Rio-
de-Janeiro : na rua laiga do Rozario, n. 24.
Una do Queimado, n /j(3, loja de Maga-
Ihacs & Irmao.
Vendem-se ricos cortes de cambraia aberta, a 4,600
rs.; ditos, a 4,000 rs.; ditos de cassa de cor, a 3,000 rs ;
cortes de cambraia lisa muito lina, de 8 varas e meia, a
4,200 rs.; ditos de 3,200 rs.; lencos bordados, com bico.a
560 rs.; cortes de collete de ftisto de cores, padres mo-
dernos, a 1,280 rs.; ditos, a 800 rs.; briin naneado par-
do, de puro linho, a 600 rs ; merino preto lino, a 3,000
rs.; cassa de babadfl lina, a 360 rs. a vara ; chita de co-
berta de cor lixa, a 200 rs. o covado ; cassa Usa, a 400
a rara ; camisas de inei, dai melliores que teeni appa-
recido, a 1,400 rs.; muito boa fazenda paratoalhas, com
4 palmos c meio de largura, a 600 rs. a vara ; setim pre-
to lavrado, a 3,500 rs. o covado ; chapeos de sol de seda,
a 5,500 rs.; biim trancado de cores, de mui ricos pa-
dres epuro linho,para calca ; lencos de setim para gr-
vala ; dilos de seda decores; riscados france/.cs largos
multo linos; dilos inglezes; bicos largos e cstreitos
.> rendas.
Vende-se una casa terrea na Boa-Vista, rua da Man-
gucira n. II, que tem lampeiio na porta, com iluas
grandes salas 6 quartos, coziuha fra, cacimba, quinlla
bastantcgraiulc, todo murado e com diversos arvoredos
de IructO na rua do Aragiio, n. 27,a qualquer horado
dia. Estaveuda he feitade aecrdo e com coiiseniimcn-
todoliypothecariodacasa, o Sr. Antonio Jos Diiartc
Jnior.
Vendem-se pautas das alfandegas do imperio do
Urasil impressas no Rio-dc-Jaueiro : na rua da Crin ,
n. 20.
Vende-se sal do Assu' a Lrordo da barca brasileira
Tentalwa-I''tltz : a tratar com Silva Si Grilio, na rua da")
Mocda ,n. II.
hencfieio ta sociedade da Beneficencia allema e
suissa : no armazotn de Kalkinann & Rosenmunl ,
no hotel l'istor, as tojas dos Srs. Luiz Antonio Si-
i|ii"ira .daSnra. viuva Cardozo Ayres & Fillios na
na da Cadeia do llecife; nas loja dos Srs. Santos
Nevos"6; Guimariles na rua do Crespo ; do Sr. Jos
de Alenquor SimOes do .Vinar,il, na i m Nova ; e do
Sr. J. Cliardon no Aterro-da-lfoa-Visla.
lrins trancados.
Vendom-se superiores cortos de brins trancados,
de quadros e listras de muito bonitos padrics, pelo
ha ralo p>eco de 2,000 rs. o corte : na rua do Colle-i
gio, loja nova da estrella, n. 1.
Casimiras elsticas finas.
Vendem-se superiores e excellentes cortes de casi-
miras de superior qualidade o lindos gostos, pelo
diminuto preco de 5, 6 e 71 rs. o corto de calcas, sen-
do seus padrOes tanto de gosto para o invern, como
ara o vcr3o; a elles antes que so nrnhem : na rua
lo Collegio, loja da estrella, n. 1.
Vende-se, ou arrenda-se o sitio de-
nominado Casa-Caiada na praia do
Hio-Doce : a tratar no Forte-do-Mattos,
n. 12, com Jos Francisco Helm.
Continum-se a vender superiores bichas, ltima-
mente chegadaede Hainburgo a 800 rs. muito grau-
des: tambenisc alugam por preco commodo; na rua
do Collegio, n. 9.
Vendem-se dous lindos molcques de 16a 18 annos;
douspretos de 30 annos; 4 pardos de II, 14, 16 e 25 an-
nos sendo un dcllcs bom carreiro ; duas pretas de 20
a 25 anuos, com habilidades ; duas mulatinhas de 7 a
14 anuos com principios de habilidades: na rua do
Collegio; n. 3, se dir quem vende.
cerveja
hoce de prata, em harnease cestos
nlio de Claret, Xeres e Porto,
xas le una duzia cada
nlia da verdadeira marca Cometa,
mmenle chegada s na rita da Cruz.
17, armazem de C. J. Astliy.
li-
li.
e siiis-
appli-
Agoa de tingir cabello.
Continua-se a vender agoa de tingir cabellos
as : 11a rua do Queimado n. 31. O methodo de
car dita agn aeompanha os vid os.
"".V,L'nde-8e ""'a ba"da rica em bom estado 1
ollicial de guarda nacional : na pjaca da Roa-Vista bo-
Bfo Vendem-se clnipiNi.s de superior
^^^ castor, brancose pretOS, por preco
mu'lo barato : na rua do Crespo, n. 12,
loja de Jos-Joaqiiim da Silva Maya.
Novos >ambreoes.
Vendem-se superiores cortes da fazenda denomi-
noda--gambrcOespelo diminuto preco de I 800
rs. o corte : esta fazenda lie de mui superior qu'ali-
dadee scus padres rivalisam com as melliores ca-
na rua do Collegio, loja nova da estrella,
elsticas a G40 ris.
si miras
n, 1.
Casimiras
Vendem-se casimiras elsticas de algodfoe lila
pelo barato preco de 640 rs o covado : na loja nova
da estrella, n. 1, da rua do Collegio.
Boa pinga.
Vende-se superior vinho da Figueira, em barris de
A, 5, 6 e 7 em pipa: no armazem de 1. i Tasso Jnior
run do Amorim, n. 35. '
Vende-se um preto muito moco ,
de boa figura proprio pira todo o ser vi-
co^de casa e campo; urna mulalinlia de
i6a 18 annos, que be engommadeira e
coslureira : luru do Crespo, loja n. 2
A, se dir tjiiem vende.
Vcnde-e colbi de tuperior qualidade, das f.brica
do RIo-Grandc-do-Sul: na rua da Moda, armazem n. 7
Vende-se Llzia potica, ou collectao de poesas mo-
dernas, ele autores portugue/.e, publicadas no Rio-dc-
Janeiro por los Ferreira Montciro contendo o pr_
>Ss Vendem se laas para calcas, fingiudo
/Web, casimira, pelos baratissimot precosde 560,
-* 640 e 720 rs. o covado ; cortes de veslido
de cassa de cores fixas, a 2/240 rs. cada
_ corte de 7 varas; merino muito superior, $$
^r&f a 3/500 rs. o covado ; c panno -fino de va-
" nYIs 'ias c"!''s> a 4/000 rs, o covado : na loja
de Jos Moreira Lopes & C, rua do Quei-
mado, quatro-caulos, casa amarella n.
29.
Vendem-se jazendas muito baratas nos
Qnatro Cantos da rua do Queimado,
loja n. 20, de Tcixeira Bastos^ lr-
milo,
como seju... islores cncorpados para calcas a 200 rs.
o covado ; lencos brancos de cassa com risea em volla ,
a 200 rs. ; cortes de cambraia pintada para vestidos ,
fazenda fu a 2/400 is. ditos com algum mofo a 2/
rs. ; cassa chita lina e muito larga a 200 rs. o covado ;
dita superior a 400 rs. ; riscados largos em cassa com
ilg'.....nofo a 200 rs. ; chitas brancas de llores a l20
rs. ; ditas escuras a 100, 200 e 240 rs. o covado ; meias
para menino a 80 c 160 rs. o par ; ditas para meninas
a 320 rs. ; ditas para senhora de 400 a 560 rs. o par
lencos de sedaprela para grvala a 1/280 rs. ditos de
cores em setim para grvala, a 1/600 rs. dilos de fran-
ja para senhora a 2/500 rs.; luvs pretas bordadas ,
800 rs. o par; camisolas de meia americanas, muito
boas a 1/600 rs ,-coutras muitas fazendas
co commodo.
GALUMBlA
i.sooo rs,
"oja n. 78,
por pie-
MILLS
Georg lown.
Acaba de chegar a este mercado nina partida desla
superior qualidade de farinha de trigo, com a qual s
pode competir a Verdadeira Gallega : vende-se a reta-
Iho, no armazem de Antonio Aunes, no caes d'Alfandc-
ga ; a em porces, a tratar com J. J. Tasso Jnior.
A i.sooo rs. ,
ancoretas com azeitonas superiores : vn-
dem seno caes da AH'andcga mmazem
n. 7, de Francisco Dias Ferreira.
Vende-se una pecta de naciio de 22 a 24 anuos
com una cria dsete mezes a qual cozinha ,'riigoni-
inaliso e lava : o motivo por que se vende se dir ao
comprador; no Aterro-da-lioa-VIsta, loja 11. 78, das 6
lloras da inanbfia as 9 e das 3 as 6 da tarde.
Vcndcm-sc superiores vela de carnauba, coi lidas
e muito alvas, a 320 rs. cada libia : assegura se que a
luz he Igual a de espermacetc c a cor poueo difiere ; tam-
ben! ha de 280 rs. em libra pouco mais inferiores na
[cor smente comludo muito melliores do que as que
geralmenleapparecem a venda : na travessa do' Veras
na Roa-Vista 11. 13. '
Vendem-se saccas com 'niillio a 3/200 rs. ; ditas
com arroz de casca a 3/200 rs. : na rua da Cadeia de
S.-Antonio, 11. 21.
Vendc-se colla de superior qualidade das fabri-
cas do Rio Grande-do-Sul : na rua da Moda arnra-
zem n. 7.
Vendem-se pecas de inadapolao com 20 varas mui-
to largo a 2/800 rs. e a retalho a 140 e 160 r. : na rua
estreita do Rozario, n. 10, terceiro andar.
collccgocs de vistas de Per-
no m buco ,
sendo as da ponteda l!oa-Visla,pontedo ttecife.Boni-
Sapatoes de tres solas, a
No Alerro-da Boa-Vista
vendem-se sapatoes de tres solas, pelo di-
minuto preco de isooo rs.
---Vendem-se "joo cnuros de cabra 8o
libras de peonas de ema, e urna porc5o
de chapeos de palba : na rua da Cruz,
n. 62.
Vende-se a venda da rua das Cinco-Pontas, n. 21,
muito alreguezada para a praca a dinlieiro ou com
desobliga a praca : a tratar na mesma venda.
= Vndese um bonito cavallo rodado-escuro muito
novo bom andador de baixo a esquipar : na rua do
Queimado, n. 17.
-- Na rua do Queimado, n. 30, ha pannos de boni-
tas cores, proprios para palitos e sobrecasacas, as-
sim como chapeo de castor, pelo barato p-eco do
5/000 rs.
- Vendem-se aeges da ex-
mela eompanhiade Pernambueo
e Parabiba: no escriptorio de O-
veira limaos & C, rua da Ciuz,
ti. 9.
SUPERIOR FAliEl.O, A 4,000 rs.
Vcndem-se saccas com farelofinode Trieste, che-
gado ultimameje, o qual he o melhor de todos quo
aqtii lem aportado, por ser o mais nutritivo: em casa
de J. J. Tasso Jnior, rua do Amorim, n. 35.
Vendem-se oilo escravos ebega-
dos bonletn do Aracaty sendo : 3 ne-
grinbas de 11 a la annos; urna mulati-
uba ; nina dita muilo linda, de 18
nos com urna cria ;
3o anuos ; um niulat
ile 6 a 7 annos : na
quinta casa.
Vendem-se saccas com arroz de casca muito no-
vo com mais de alqueire da medida velha a 4/ rs. a
sacca : na rua da Cadeia do Reclfe, n. 6.
Vcnde-se inilho muito barato : na rua de S.-Fran-
clsco, n. 8 defronledo beccoque val para o pateo do
Paraizo.
Vendcm-se latas com bolachinha de ararula pe-
lo b. .toprecode2/rs. cada una ; bem como sacoas
com farinha de mandioca desembarcada boje e limi-
to boa : no armazem de Oias Ferreira no caes da Al-
fa ndega.
Vende se a venda da
ecom commodo para moradia quintal grande P
cacimba, e pode dar rancho a matulo sitajnas Clnco-
Pontas, n. 34 : a tratar na mesma venda.
Vende-se una venda muito afreguezada para a tr-
ra e com os fundos a vontdc dos couiprodoi-, no pu "
lo \ ilhii da Canoa, n. 1 : a tratar ua meniia venda
--Vcnde-se urna das mclhores vendas -da Boa-Vista
por estar multo afreguezada. venderse por leu dono i/
de i c i i r.ir-sc : na rua do Rozario da noarVisu, n. 2
Vende-seo Conde de Monte-Cliristo encadcriia
do de novo em 5 voluntes : na na do Queimado |0 "
n. 18. **
Vende-se una morada de casa de doos andarc
sila na rua Direita, no melhor local com 36 palnioi H '
largura e 96dito de fundo boa parede, grande nU|
tal, duas lojas e eiu bom estado : na rua do Caldeire
ro n. 62. '"
Vendem-se caixas de macarrao muito bom a 3/On
a caixa de 25 libras; no armazem de Francisco DlaiF,
reir.
= Vendem-|ie6 duzia de cadeiras com assento de
palbinha e que sao multo foJtes loda ou a duzia,
ua rua das Trlneheiras, n. 36.
Vende-se a fabrica de chapeos da
ruada Cadeia-Velha, j bem conhecida
lia i5 annos nesta provincia, e em- todas
as outras do norte e algumas do sul
jonde em toda tem a acquisicao das me-
lliores freguezia.s : a tratar na mesmj
fabrica ti. un,
'-- Vende-se as s'eguintcs obras : Cota e S, dicciona-
rio francez e portuguet por 8/ r. ; Rui, o escudeiro
por 2/500 rs. ; Exposicao da doutrina cnrisla, por 2/ rs
Recreio, jornal das familias 5 v. por6/rs. ; Grainma-'
tica rranceza de Lhoniond, por 2/ rs.; dita Ide Hamo
niere por 1/ rs. ; Telemaco por 1/rs. Tentativa po-
tica por J..-.. S-, por 1/500 rs. : uo Aterro-da-lloa-Vis-
ta n. 84.
No Aterro-da-Boa-Vista, loja n.
78, vende-se superior couro de lustro a
\ rs. a pelle.
Vendem-se escravos de ambos os
sexos, de bonitas figuras e sem achaques:
na rua do Crespo, n l\, ou no Passeio.
Fublico, n. 17. <
CHOCOLATE.
Na fabrica de licores do Aterro-da-lioa-Vista n. 17 ,
na sempre do mais superior chocolate de saude, canrl-
la baunilha e ferruginoso ; este inulto condecido pe
las suas boas qualidades tnicas e ser proprio para
frialdadc, e para as pessoas que padeccm do estamago.
Na loja nova de Ricardo Jos de Frei-
tas Ribeiro, na ruado Passeia-Publi-
co n. 17 vendem-se
cortes de chitas escuras com 10 covados muito finas
a 1/600 rs. ditos de cassa com varas a 2/
an-
um preto de 28 a
nboe 1 tnolequinho
Frmosa, na
rua
IMOB. 0lnV,V esquina do
pateo do Terco, n. 1, com os fundos que
o comprador quizer a dinheiro 011 a pra-
?o com boas firmas e sendo a dinheiro
se far algum abatimento, cuja venda be
bem acredilada]em freguezia, tanto para a,
praca como para o matto: a tiatar na
mesma venda.
Vei 'e-sc una venda 110 largo da ribeira de S-Jo-
s, com poucos lundos : a tratar na mesma venda.
Vende-se a dinheiro ou prazo ou inesmo com
desobriga a praca a ptima venda da rua do Rangel
o. M : 1 tratar na mesma venda-
Vende-se nia venda bem afreguezada para a ier-
ra com pouco fundos eque tem commodos suflicien-
tes para familia ; faz-se todo o negocio e d-se algum
nbatiinento porseu dono querer retirar-se para tratar
de sua saude; a qual he sita em Olinda, nos Qualro-
Canlos: a tratar na mesma com Andr Manoel de
Amoeda.
Vende-se um sellim Inglezem meio uso por nre-
50 commodo : na rua de S.-Francisco n. 68. .
Vende-se una venda com poucos fundos c bas-
tantes commodos ; na rua Imperial n 33.
Vendem-se rolos de fumo proprior
para cigarro, pelo diminuto preco de U
rs. o rolo escolhido: na rua da Cadeia de
S -Antonio armazem de lijlo.
Vinhas agurdente e vinhos
Christophers & Donaldson *
conlinuam a ter de seus bem conheeidol
viuhos do Porto c de Hespanha
Franca do melhor que vem a esta
reme qualidades .engarrafados e cm barr* por ,
commodo : na rualo.Traplche n. 40, no Rcc fe
- Vendem-sef& cadeiras de Jacaranda muito bem
feitas, fortes ecfci pouco uto; urna meia de nielo de
sala, da mesma madeira ; um soph tambem de laea
randa ; urna cani. embolida ,Uuito rica e felta no Rio."
dc-Janeiro: tudofc vende multo em conta, por seter
em ra.Sodeseudonoter de faze.'uma v -
com
e lixas a 1/600 rs. ; ditos de
rs,.; e outras muitas fazendas muito baratas.
- Vende-se ou faz-se qualquer negocio de troca de
una casa de taipa, bem feita na principal rua de Pc-
Jras-dc-Fogo : quem a quer procure no Aterto-da-
Hoa-VIsta fabrica de licores n. 17.
Vende-se de urna pegsoa que se retira urna ca-
brinhade 52 annos que cose, engoinma e cozinha cun
perfeicao : na rua larga doRozario loja de miudezas ,
n. 35 onde tambem se vcudem oculo para loda as
dades; navalhas inglezas para barba asquaes se tro-
cam quando nao agradein ; e outros iriuitos objectos ba-
ratos.
Vende-se una opliuia morada de casa terrea ,
sila na rua Augusta com meia-agoa para a rua do Alt-
ern ; uin terreno junto a dita com alicerces para
duas casas ; cenlo e quarenta palmos de terreno com
cerca de dou mil palmos de fundo desde a rua do
Alecrlmat a beira do rio tudo por preco muito com-
modo : a fallar com Joaquim Tcixeira Peixoto na rua
da Concordia, n. 25.
Vende-se urna can oca de um boi, nova, sein uso
algum multo bem construida e de boa qualidade de
madeira propria para todo o servico por preco ra-
soavel ; no Corredor-do-Bispo n. 8.
-- Vende-se a venda da rua deS.-Thcrea bem afre-
guezada para a trra ; a tratar na mesma venda.
Escravos Fgidos
e superiores
e ago'ardentc de
praca c de diffe-
precisao
^'"d Sr^su^r ^ P0"CU tf Uda ** 'enel-
e uina venda muito afreguezada para a ter-
Fugio um cscravo crioulo, preto de nome Geral-
do.de 25annos de altura regular bastante herbado
acomsuissas; lem.falta de dous denles na frente
quando falla sempre he risonho ; he robusto, de esta
tura regular ; com um brinco na orelha ; levou roupj
de riscado branco e baia dentro de um gigo de cham-
panha ; julga-se ter ido para as partes do Cabo pm .
ter prenles em divejsos engenho. Roga-se as auloil|/
dades policiaes ,que oapprehendam e levem-noa sen
senhor Antonio Marques da Costa Soares a Rectle
rua lio Trapiche, u. 40.
D5o-e 100/rs de gratificacao
a quem apprehender acabra Josepha escrava de Ma
noel Aleixo de Alemo fgida em 18 de agosto de 1838
de 48 annos, pouco niais ou menos estatura regular
cabellos crespos ; (em um signal delles brancos na tes
ta ; he tabaquista ; tem um signal no narii de um do
lados ; tem falta de 2 denles de cima c dous de baixo o
frente espaduas largas, pescoco e bracos grossos, bei
fallante : quem a pegar leve-a ao engenho Lobo na fn-
guezia de Scrinhaetn.
Na segunda-feira, 3 do con ente, a tarde, desa|
pureccu da fabrica de caldelreiro na rua Nova, n. 2',
um molecote de bonita figura, que representa ter 2
annos de nome Florencio ; he um tanto Tldala j
foi bolieiro c agora estava apreudendo o oDicio de fu-
nilciro ; quando falla gagueja um pouco; he ecco di
corpo nao tem barba : quem o pegar leve a dita fabr-
ca que ser gratificado generosamente e se lhe paga
rao alguuias despezas que se fizerem com elle.
Fugio, no dia 3 do corrente ,- o preto Joao, crioulo,
natural da cidade do Maranho ; he de altura regular,
de cor fula com algumas marcas de bexigas no rosto
tem algumas cicatrizes pelas costas; levou camisa di
algodao e calcas de algodao riscado : quem o pegar le
vc-o a rua do Collegio n. 5, que ser recompensado.
Fugio, no dia 3 de julho o cscravo preto, eriou
lo, de nome Goncalo de 35 annos estatura regular,
grnsso do corpo pernas tambem grossas e utri tatito
quebradas para tras estando elle firme ; cor retinta,
cara tirada olhos aIguma.consa grandes e muito bran-
cos ; tem pouca barba, dente perfeitos quem o pegai
eve-o a Jos Antonio Rastos.
Fugio, em principios do mez de junho ultimo i
escrava Benedicta cribula; representa ter 40 annos
de estatura regular secca do corpo cor bem preta ,
olhos avcrmelhados rosto descarnado falta de denles;
tem algumas cicatrizes de escrfulas que teve no pes-
coco : quem o pegar leve-a .ao sitio de Paulino Augusto
da Silva Freir ua travessa do Arralal que ser -bem
pago de seu trabalho.
"-- Fugio a preta Juliana, crloula de estatura ordina
rai, secca To corpo desdentada na frente de 42 an-
nos rosto descarnado ; levou vestido de ganga azul e
panno da Costa j usado. Esta escrava foi de Joao Joa-
quim Freir Rabelio, c pertence a Carlos Hardy.ourl
ves na rua Nova, n. 32. .
ERN.
NA TVP. E M.
K. DEFAMA. 1^4
^M
MUTILADO [


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID ETHVZ7CE3_M2TDMO INGEST_TIME 2013-04-30T21:38:03Z PACKAGE AA00011611_09761
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES