Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:09748


This item is only available as the following downloads:


Full Text
Aono de 1847.
Sexta-feira
O DI4HI0 puMien-se lodos o% dias, que noJ
fr-ct ''c i;ttardi i o preeo d% a*cnnttir;i he de!
PARTID* DOSCORREIOS.
44aow rs. po oaurtel. ftant ndiailadni. Oi an-l'loiinna Parahyh, s segundas e sextas fein
n-io-"' '" usiguantei sh) inseridiit i rns^one flic-('aode-do->orte quintas feirasao meio-di.
jurs. poriinlia,' 10 rs em tvoo dilfurentc, e as Cabq, Scrin'iSo n, Rio-formaso, Poilo-Calvo e
jvpsli^oaj pila melad? (h nua nao f Ten Sig-
nantes pinjar'iO 80 rs por Un)) B too en lV|>o
dlerente, porcada publicado.
PIIASES D\ LU\ NO HF.'A Ol. OUTUBRO.
Miiuoaota, a I, a ? horase 16 mo. da mano.
|,ii nova, ni, ni lloras 7 mu. da inauli.
Crcscenlc a 17, i, ,'i lir.is I mili. d> maul).
I.ua ch'ia a 23. 0 hor e 10 uiiii da tai de.
MLigamiU a 3, a 7 lloras 35 mili, ds tarde
UacciA no l.', II elide cada mez
", ii ilians e rooito. a 8 e 23.
l;.ii.\>'i e Flores, a 13 e B.
Victoria, s quintas feiras.
linda, toJos os das.
PREAMArt DE HOJE.
Primeira, as i lloras M minutos da manilas.
Segunda, is 3 horas e 18 minutos da larde.
rta Outubro. Armo
,:.vi..
. ..
MaajBjfBaaaa|il i n I
DAS DA SEMANA.
8 Segunda. S. lucas. Aud.rio', das orptl.
rloJ. doe. da v. e do J. M. ds : v.
19 Terra. Prdro de Alca tara. .Vi I rj
civ.d- I. v a do I. de >i/. do ? H!>t de t
20 Quarta S, Joo Canelo. Aud. lio I, ll i
da 2v. edo.l. de paz do 2. dial. ?! Utthrla, S. Ilrsula. Aud. do J. deforpb. r
do J. municipal da I. vara.
22 Salla. S. Maris Salome. Aud" do Idociv.
da I. v.e do J depaz do I. disl de I.
23 Saliliado. S. Joo Capistrauo. Aud do J
do civ. da I. v. e do J de az do I disl. de t
24 Domingo. Ilaftl Au-lia jo.
CAMBIOS NO DA 2i Dli OUTUBRO.
Sol.fi Loii*as" T/j d p.i rs.a 6ad.
Pnns 3b0 rs pnriraico.
> Liana* 10 i i !' de ;irii o.
l)rr. de tettrawd :>oai lirnMsde i ",.,ao mal.
0vro-A '";e "
. ;;,'
i ,, Bflfti rov Iftjjfr.OO a IC| H
. ds M000..... 9(1100 a tll<
Pralu l'atacoes. ........ ||H0 a JlOOu
a Pesos columnares... I970 a IJ>'"()
Ditos mexicanos... l|82ll a IS840
Muida... ....... H930
Accoes da coinp. do Beberibc de SO}OOOrs. ao par-
DIARIO DE PERHTAMBUGO.
uirsfgwi
rte renC-AL.
GOVERNO DA PROVINCIA.
EXPEDIENTE DO DA 30 DO PASSADO.
Oflicio Ao F.xm. presidente la provincia das A-
lagns, declarando que ndo pode remetter a peca de
cairo que S. Exc. requisita, .pelos motivos men-
cionados' na informacSo, que por copia I lie trans-
miti, do inspector do arsenal do marinlia.
Dito Aojuiz de dircilo interino da primeira va-
ra do crime, dando-se por nteirado da nomcacito
provisoria do bacharel Manool Poreira do Mello para
o cargo de promotor publico do Icrmo do Recife.
DEM DO DA 1. DO COMIENTE.
Oflicio Ao commandante das armas, facultando
o h.ux i do cabo de csqiiiidiM do segundo batalhilo de
artilliaria a p, Joito IJaptista do Mallos; visto como,
segundo S. S. informa, he idneo o substituto que
elle offerece.
Dito Ao juiz de direitodo crime da comarca do
Rin-Eormoso, ordenando, em cumprimento do im-
perial aviso de 30 de agosto prximo passado, pro-
ceda nos termos da lei acerca da denuncia, que Ihe
envia, do bacharel Fernando Alfonso de Mello con-
tra ocolleclor daquelle municipio, Jos Luiz da Sil-
va Cuimarites.
Dito- Ao inspector da thesouraria das rendas pro-
vinciaes, determinando faga adiantur ao destaca-
mento policial do Bonito os encimen tos a quo ti ver
direilo de hoje (I." do corrente; ao ultimo de dezem-
bro deste anuo. Participou-se ao commandante ge-
ral do corpo de polica.
Dito Ao director do arsenal de guerra, nutori-
sando a entrega de dez barris de plvora ao subde-
legado da freguezia de San-Erci-Pedro-Conqalves.
Dito Ao administrador das obras publicas, or-
denando recominende ao arrematante do lauco da
estrada da cidade da Victoria finja os aterios de que
precisa o mesmo la neo, cuja despeza, segundo o
oreainento que Ihe devolve approvado, foi compu-
tada na quantia de 3:250,000 rs
Poliuria -- Coneedendo a jo.io Correia de Araujo
Vascoticellos a demissflo que pedir do cargo de 4 '
supplenle do juiz municipal ed'orphlos do termo
do Pao-d'Alho. -- Nonieou-se para csso cargo ao ca-
pullo Ignacio Correia de Mello, o expodiram-so as
communicaQOea do eslylo.
Dila--Reformando o lencnte-coroncl do oitayo
hatalhflo da guarda nacional dif municipio do Reci-
fe, Izidro Francisco de Paula Mesqulta e Silva, e o
inajor do lerceiro balalblo do Cabo, Manoel Jos de
Siijueira Cavalcanli. Noineou-se para subsliiuir o
pi'iineiro dos reformados no inajor do batalhiio que
elle coiiimandiiva, Manoel Neto tic Son/a Baudcira ;
para o posloque por osla uomcaQflo vagn ao cilla-
diJn Jos Mondes Cnrneiro da Cunta ; para fazer as
vezes do segundo dos reformados no inajor Joaquim
Manoel de Medeiros; expedirin-SO, einlini, as par-
lii'il aee-, do estylo.
Dita--Mandan !o quo a Americo Cordeiro Xavier
do Rrlto se passe patento do posto de nwjor do pri-
meira l)aliilli"io da segunda legilo da guarda nacio-
unl dos municipios do Itrcjo e Cimbres. l'arlici-
|iou-se ao respectivo commandante superior o ao
Horneado.
Dita Hceomnieiidando as autoridades locaes
coiteiutaiii que Ignacio Francisco da Silva mande
dei libar seis paos de iiinaiello, para cujo corlo sea-
cha licenciado polo govarno imperial.
P
JUI5Y DO llECIfB.
SECUNDA SESSAO DA QUINTA ORDINARIA EM 20 DE
OUTURRO DE 187.
PRPSIOENCfA INTBIN* DO SB. OOllTOR SILVA NKVKS.
Orcupa a cadeira do orgflo da juslica publica o
Sr. Dr. Manoel Jos Pereira de Mello. ,
Nilo ila iiingucm na banca dos Srs. advogados.
Esta no lugar dos esc ivies o Sr. Jos Alfonso Cue-
des Alcanforado.
VOLHETIIH.
VliyCKKZAi
ron BCaLiBiii, *srsipi\,oisr0
A sala conten grande numero do Srs. jurados.
V-so no banco dos reos um pardo que parece
ter25 a 26 annos, e cuja cor nimiamente paluda in-
dica graves padecimenlos physieos. Tem elle olhos
rasgados, nariz aquilino chocen regular; traja
calca de brim blanco e camisa de algndiiozinlio de
listras; conserva, em fim, ao seu lado um chapeo
ilepalha usado, quo trouxera na cabec aoatrevessnr
as ras quo conduzem da cadeia ao tribunal.
Nilo ha mais frca policial quo no din da primei-
ra sessiio*A galera acha-se tilo guarnecida de
gente quantn o eslava nesso dia.
O .Sr. 1'reydente ordena, quo se proceda chama-
da.Silo 10 3/4 horas da manhia.
Cumprida a ordem, reconhece-se quo ha na casa
tantos Srs. jurados quantosos necessarios para que
so ella possa considerar constituida.
O Sr. /'residente declara aberla a .sesso l releva
da multa alguns dos Srs. jurados, a quem ella tinlia
imposta no dia anterior, e diz que presislo a da-
quelles que nilo apreseutarain escusa legitima.
O Sr. Dr. Aullan he nomeado Sdvogado do reo,
por tnr este declarado que a muguen, encarregara
su a ilcfcsa.
Sao apregoados os reos e as tcstemunhas.
OSr. Presidente diz que se vai proceder ao sortcio
doconcelho que tem de julgar o reo presento Ma-
noel Concalvcs, aecusado de cumplicidade em crime
de homicidio.
Concluido o sorteio, presta oconcclho o juramen-
to proscripto pela lei.
O Sr. 'residente faz ao ro o seguinte
lllTF.B.nOGTOMO.
Presidente : Como se chama r1
Reo : Manoel Coticalves.
Presidente : Porque so acha preso ?
Reo: -- Senhor, ouiiHosci.
Presidente: Nilo ouvio ditor que deram urna
facada cm Manool Ferraz, em uii) lugar chamado
Arelas?
Reo: Nfoouvi, nio, senhor.
Presidente.: Tem conhecimento de Vicente Fer-
reira da Silva e Manool (lomes?
Reo : Nilo, senhor.
Presidente: Ondeseachava no da 26 de Janei-
ro deste anno?
Mo; (Mepois de alguna minutos de silencio, e
com pcrplexidade Nlosei.
Presidente: Nao sabe?
Reo: Mflo melembro, senhor;. porque cstou
preso ha 2 annos.
Dado o inlcnogalorio por lindo, passa-sea leilu-
ra ilas pecas do processo, c as allegacOos pro c con-
tra oreo. i i i
Terminadas essas allegaces, hefeito o relatorio
da causa, e sao entregues os autos com os quesilos
ao conceloo, que, havendo-se recomido a sala das
conferencias, reapparece na dos debites ao cabo .le
una hora, com resposla nos inesmos quesilos.
OSr Presidente, coilforinanilo-se com a decisilo
do jury, absolveo reo, o condomna a municipalida-
dc as cusas.
REUN AO A 21 DE OUTUBRO.
rnUIDBKClA INTEUIN DO SEMIOR DOCTO SUVA NBVES.
\s 10 horase 25 niinulos da mantilla, faz-se a
chamada, e verifica-se cstarem prsenles28Srs. ju-
rados.
OSr. Presidente levanta a sessfo, declarando que
procede assim porque os Sis. jurados linham sido
convocados para couipareccrem as 10 horas da nia-
llhtta, o aiiuia se n:"io acliavam na casa em numero
sullicienlo para que o tribunal podesse l'iinccioiiar,
nilo obstante seren B5 minutos depiis da hora a-
piazada-. Em seguida diz que os trabadlos do dia
seguinte dovem de principiar inl'alliveliiieiite as
niesinas horas que estavam designadas pura o 00-
meco dos de boje.
NSoouvem? disse Vineenza sobresaltada.
Com efleito, ouvia-se alguma distancia o galo-
pe de um cavallo.
Ouco, ha do ser algucm que se approxima,
respondeu framente o mai>>iez de Castao, arman-
do pressa a pistola.
Oh meu Dos! que quer meu lio fazer t mur-
inuroii Lucia.
Se ntirar, eu morro, accrescenlou Vincenza.
Neslc momento, um cavallciro se cucamipliou
para os viajoies, e se descobrio com extrema poli-
(*J Vide Diario n. 238.
: .
AHatlega.
RENDIMENTOD0 DIA 21. ,....... 8:554,227
Descarreqam hnje, 82.
Barca -- Te/o -- merendonas.
Barca San-Jumes-- idom.
Patacho Olineira farinlia c charutos.
Brigue Novn-Venodor merendonas
Brigue Spray bacalhao.
IMPlvlACAO*.
Spray, brigue ingle/., viudo do Tona-Nova, entra-
do no corrento mez, consignado a J. Crabtree &
Companhia, manilestou o seguinte :
2,500 barricas com bacalhao ; aos consignatarios.
Consulado*
BENDIMI'.NTO DO DIA 21.
GCTOl...........
Diversas provincias.
872,541
266,026
1:138,567
PERNAMBDCO. 21 DE OUTUBRO DE 1847.
AS 2 HORAS DA TARDE.
Ra da Cadeia do Itecife, n. 34, luja de cambio e
de cabotagem de Gregorio Anlunts de Oiheira.
PRECOS CORRENTES DE MOJE.
Moia de prala. Compras. Vend-is.
Pntacoes brasileiros--------1,980....... -',000
Pesos columnares.....1,070.....- 1,990
Ditos da patria......1,800.....-' 1,820
Mndas de 5 francos--------1,600......1,620
Hitas de 2 patacas ---------1,280...... 1,290
Ditas de 1 dita...... 640...... 660
Modas de ouro.
Pegas velhas........16,200-------------16,300
Hilas novas......- 16,000-------------16,100
Modfls dc4,000rs. 9,100----------- 9,200
Onoas hespanholas--------89,000......29,200
Ditas da patria----------------28,800......29,000
Soberanos--........8,900-------------8,950
Descontos.
Compram-se ledras de boas firmas do conimorcio
a i por "/o"0 mez, vencimontos at dezeiubro do
corrente, e ondemse a 7/8 por .'0 vencimenlos pa-
ra o mesmo lempo.
Cambio sobre Londres 87 3/4 a 'B. Fizeram-se
nlgumas transaccOes de ledras para seren remedi-
das pela barca Olinda, que esta a sabir da Parabiha
em diiciiiiia para Inglaterra, e foram daqui asear-
las por correio terrestre.
Por procuraclto de O. A. deOliveira
Manoel Joaquim Silveira.
rtiiiK'ltlo do S0orlo.
Navio nitrado no dia 21.
Montevideo; 37dins, brigue ingle/. Sicely, de 235
toneladas, capitn John Chrislie, oquipagem 13,
carga couros e sebo ; ao capilio. Vein refrescar,
e segu para Liverpool.
A'avio sabido no mesmo dia.
liio-de-Janeiro ; patacho hespanbol Huracn, capi-
lio G. Maiiistany. carga paite da que trouxo.
Observacdo.
Entrn para o Mosqueiro o brigue inglez Spray,
capitilo A. Slecle, vindo de Terra-Nova, no dia 20 do
corrente, com 2,500 barricas de bacalhao.
Deca taces.
O arsenal do guerra compra 200 mcios do sola
0 6 toneladas de car vilo de podra : quem dito gene-
ro quizer fornecer, mandar sua proposta ornearla
fechada, c as amostras, a directora do mesmo aise-
nnl, al o dia 25 do corrente mez.
Arsenal de guerra, 21 de outuro de 1847.
.lodo Ricardo da Silva,
Amanuense.
VICE-CONSI LADO DE SARDEMIA.
Precisa-se pbter informac/ies exaclas acoren do
l'alleeimento do subdito sartlo. Jos Carboni, quo
consta ter fallecido nesta cidade ha 15 annos pouco
mais ou menos.
Qualquer pesaos "que possa informar csteaconte-
cmonto com toda a evidencia, nndor dirigir-se a
esto vico-consulado na ra da Alfandoga-Vollia, n.
19, que sera recompensado, se o exigir.
I'eriiainlmco, 20 le oiilobro de 1847
J^l'AES.
dez, sadando assenhoras, nilo obstante achina
que caliia com mais frca que nunca
Permita, meo senhor, disse elle dirigindo-se
ao marquez, que Iheofl'crcga amelado da minba
fortuna. Sorprendido, como o senhor, por este mao
lempo, procurei um abrigo, e achei perto daqui
una cabana de cacadores, que ho mu commoda
para ah se passar a noite.
Este olTerecimento inesporado foi acolhido por
Vincenza e sua prima, com exclamados de alegra.
As iniilheres gostamdo maravilhosojepassar a noite
no mcio dos bosques^ apresenlnva A maginacfio das
doas mocas um qua'dro phantaslico, chcio de se-
dcelo. A curiosidade fallava mais alio que a te-
mor. O marquez de Castao inlerrogava as trevas
as l'eieocs do dcconhecido ; mas, animado immc-
diutamenla pelas suas nianeiras delicadas e obrign-
do nliii disso pelas circumstaucias em que se cha-
va, julgou mais prudente aceitar aquillo que mo
podin recusar. Como, nilo obstante isso, elle hesitas-
te anda em responder, o descouhecido cbntinuou :
O Senhor nilo podo proseguir na sua jornada por
urna estrada e lempo como este, sem expor im-
prudentemente a sade o a seguranca dostas se-
nhoras.
Urna hospitaliilade olferecida to a proposito,
ruspondeu emliui o marquez de Caslauo, he um aca-
Miguel Archanjo Monleiro de Andrade official da im-
perial ordem da Rosa, catalleiroda de Christo e ins-
pector da alfandega de Pernambuco, por S. A/, o
Imperador, que Dos guarde, etc.
Faz saber que, no dia 22 (hoje) de outubro cor-
SO to feliz, que de maneira alguma deixaria de o
aceitar..... Pietro, acompaulia-nos.
(i descouhecido os preceda algiius passos, e con-
dti/.io os hospedes por urna vereda cobcrla de tojos
t a cabana que elle annuuciara. Tendo descido do
Cavarlo, deu um ponta-p na porta, que eslava cer-
rada, e eonviilou a familia a entrar. Os viajantes se
pozeram enlo aolhar em torno de si, com anciosa
curiosidade. Urna foguoira viva e clara era a nica
luz que illuminava as paredes nuas, o projectava
nos ngulos da cabana sombras que cresciam ou di-
minuan! com aschammas da fogtieira. lima mesa
de pinho e algumas eaderas da inesma madoirn com-
punham toda a mobilia dessa cabana Algumas gar-
rafas de vinho, fruas e alguns assados fros que
Pietro acabava de tirar da caixa da carriingem, ser-
virn dontroem pouco de banquete tito alegre como
frugal. Terminado ello, o desconhecido e mais Ircs
lioiucns seus conipanheiros se pozeram roda da
foguoira, cmquanto o marquez de Castao foi para
o liniar da porla fumar uns cigarritos, e ver cahir
a china
(Juinlo a Pietro, depois de ter agasalhado oca-
vallo, entretevo-se a reparar o mclhor quo pode o
estrago que a carruageni solfrra.
Comtudo, o temor subsliluio bom depressa a ale-
gra, quando d'ahi a alguns momentos Vincenza e
sua prima virara que eslavam quasi sos por sos cora
A administraeflo da companhia de Ilebiriho man-
da l'a/ci scicnle aos Srs. accionistas, quo se achara
realisadas entradas'de 80 por cento sobre o va-
lor das acqOes emiltillas, sem que tenha sido do
mister por cm execueflo o arl. 9 dos estatutos, era
a medida adoptada em nssemblea geral a respeito
dos que na ultima reunan estavam em atraso.
A inesma admi nislracdo roga aos Srs. accionistas
hajam.do realisar una prestaeo de4 por centoden-
tro do prazo de 30 dias, contados desla data. Es-
ciiploiio da compa nhia, 18 de outubro de 1847.
(secretario, f.J. Fernandes llnrros.
Contrato a celebrarse com a thesouraria das rendas
provinciaes, no corrente mez.
DIA 30.
O estabelecinicntn de nina linha de mnibus, quo,
na formada le provincial n. 191, de 30 de u arco
ultimo, facilite o transporte desta cidade para quai-
quer dos respectivos arrabaldcs, e para Olinda.
Cadeiras rugas a concurso.
De do corrento a 50 das effeituar-se-ha o con-
curso cadeira de grammatica latina da villa de \n-
zarelh. Os quequizerem intervir no concurso do-
vem npreseiitar na secretaria do lyco desta cidade
os papis que necessarios se fa/.ein para quo sejam
considerados habis a ser incluidos na lista dos op-
posilores.
trrvnm o desconhecido. Ambas penSavam era particular na
phantasia desse encontr ; e essa especie do intimi-
dade pela primeira vez as i trra va.
Olanlo ao desconhecido, parela ello entregue
COOtemplacflo do bello rosto de Vinconza, cujas mi-
mosas lines, nacaradas pola rafraccSo da foguelra,
parecam bnver-se tornado diphanas. A conversa-
Cao parou de repente.
As senhoras me fa/.cm envergonhar, disse o
desconhecid" com algum embaraco as suas lindas
hospedas, DS senhoras me l'a/em envergonhar da fe-
||ii(la.ie que me troucoram, se coiitinuarcnf a estar
[ao tristes. Vou prnpr Ibes um meio de tornar o
sero menos oxtenso... Seconsenlirem msso, lr-
Ihcs-hei os seus horscopos .. Estejam tranquillas,
que en nao mu nem rigano nein feilceiro, mas.....
E o senhor er em horscopos? disse Lucia.
F.u ereio na scicncia.
Sera possivel, | eiguntou Vincenza, que os ho-
mens possam explicar o futuro ?
- lauto be verdade, que eu posso convence-la
disto inimcdiatamentc. Comccarei por esta rapa-
riga.....
Eaoditer satas palavras, tomou elle a mito do
Margarida, otitou os olbos nos della, como se Ihe
quizesse couiuiunicar a intelligeocia, quo faz com
' i
a
Ja
\L



rento, se hito de arrematar em hasta publica na por-
tada mesnia, ao mein-di.i, 1 cartOCS com llores ,
no valor de 140,000 rs., I ddea do Divas do peluca
para senhora, no valor de. 20,non rs.. e 4 lu/.ias de
horzeguins para meninos, no valor do 24,000rs.jtudo
impugnado pelo guarda Antonio Lopes Pereira do
Carvalho, no dospacho por factura de Avrial Irmlos
soh on. 1:599 i sendb a dita arrcrautacilo subjeita
a direilos.
Alfandega, 21 de outubro de 1817.
Miguel Archanjo Monleiro de Andrade.
Malinas de Albuqiwrquc e Mello, /isonl du freguezia de
Santo-Antonio, em tirtude da lei, etc.
Faz saber aos proprietarios da inesma freguezia,
que tem in.trc.1do 0 prazo do 20 dias, contados dn ;
data deste, para no decurso delles serem concorta- *
das as calcadas dos edificios que se acharem dele-
i oradas, sob pena de fazer elleeliva a diSpOSCllO
do artigo nico das posturas addctonaes, de 7 do
outubro corrente, contra os contraventores.
Freguezia de Santo-Antonio, 21 de outubro do
1847.
Vathiasde Albuquerque e Mello.
1

1





!
,J
.2,
s=
.#,''


Etcravo apprehendido pela polica.
Antonio, proto.--\ principio allegon quo ora for-
ro, i; tentn provar a allogagSo com tima carta de
alforrla; mas, reconhecda a falsidade mento, confessou que era proprodado de Jofo Fer-
nandos, morador no engenlw Trapiche, e que frtra
furlado ha cinco anuos.--Acha-se recolhdo a cadeia
desla cidade, e deve do ser reclamado na delegacia
Uo primeiro districto do termo do Recita.
Cavalloi apprehendidos pela polica.
I'm rugo, e inais tres cuja cor niio veui declarada
nos annuncios policiaes.--O prinieiro foi achado ein
casa de'fheresa MuiadoJesus.e ha de ser roclamadn
na delegacia do primeiro distrelo do termo do Re
cifo ; OSOUtros l'oratn apprehendidos pela subdele-
gaca da freguezia da Boa-Vista, e ah sur.lo ent re-
gues a quem qur quo provar terdireito a ellos.
THEATKO PUBLICO.
Beneficio da nrimiira dama,
Joan na Hara de Freitas
in -i m boa.
pedro-sem',
Que jd leve, hoje niio tem.
A ancicdndecninqae o respeitavel pu-
blico espeja a repetir > tiesta grande pe-
ca, o l)Oin descmpcnlio com que oi execu-
tada, esse majestoso quadro da entrada
dos dezoito navios da India, de que se
compnnlia o riro comljoyde Pedro-Sen),
e que dcixou exlasiados os espectadores
pela delicadeza e li bilid ule com que se
desempenlion o ponto de ptica, a hcllissi-
ma vista da ViHa-Nova de-Caia, ludo
decidi a beneficiada a porcm sceoa este
grande drama, que militas pisso,is jtllga-
rain impossivcl d ir scena, e que lano
deleilou os espectadores. >enlc, porm,
nao poder ir nn mandar repartir os seus
camarotes e >llietes, pelos minios afizc-
res de seu esposo ;mas, cei ta as syu pa-
tinas dos seus concidadiios, espera que
estes concn am ao Iheatro, ou ao boli-
quin junto ao mesmo, onde se venden) os
camarotes e Lilhetes, para domingo, r>.!\
do corrente.
FBESEPIO NOTflEATRO PUBLICO.
O director do thcatro tenciona apresontar este
aiiiio mi acea o mais brilhante presepio, que al
inora se tenlia ato dividido ci tres partes sendo :
l'rimera : o triuinpb deMardocheo, Escrptura
Sagrada Eslhcr, decap. i."ate cap. 14 $S4.
Segunda: a rrgueira ilc Tobas, cap. 2."al cap. 12
Tcrreira o nascniento do Messias Seg. S. Lucas do
cap. 2." at90.
Para execugao desles tres dramas, convida a todas
aspessoss que quizerem dars meninas a quarenta
mil res, os meninos a triuta mil res, a comparece-
rein no theatrodo |.* de outubro ate o dia 3 do
mesmo Sendo que tanto meninas como meninos
bto de cantar; e nao pdenlo levarem sua compe-
ndia mais do que urna pessoaque as devora condu-
zirj nenhuma oulra leri entrada nacaixa do Ihea-
tro, seja qual lr O pretexto, dflbaixo desla oondigilo
be que o director di dez mil ris le mais do que
o anuo paseado. A decencia o rerato ja observados
nos seus ilous presepios anteriores, sao mais que
sufficiento garante que olTerece para segurancia dos
jovens de ambos os sexos,Jque su contrataren) no
presente presepio.
Ptibliciicoes Litterarias.
Itrevementc sabira luz o Manual novissimodvs
ttludantet de lalim exlrahido dos melbores com-
pendios da grammalica latina at agora publica-
dos, 6 organisado do modo mais conveniente para
se ensinar. Conten), cm menor espado do que a ar-
te do padre Antonio Percha, quanlo be essencial
saber-so de cor, sendo acompanhado em cada pagi-
na de copiosas notas explicativas das legras eexcep-
gOes mais precisas, e que se nflo usan) dar de cor.
As quatro parles da grammalica sfio tratadas Com
onlem e clareza : a svutaxc he seguida de moilclos
deanalyse grammatical, para guiar a Traca eomprc-
heiisitu dos principiantes Conten), alero disso, a arte
mtrica, a mitbologia e um breve tratado dos cos-
tumes e cerimonias tanto civis como religiosas dos
antigos IJomaiios, materia utilssima para a intel-
ligencia dos classicos latinos. O sobredito manual
formar um volui'io de cerca de tresentas paginas
em 8." : o prego para os assignantcs he do 3,000 rs.
porcada exemplar, depois da imprcssilo ser oleva-
do a 5,000 rs.
A subscripto lindar no 1. do novembro do cor-
rento anuo, e por ora esta aberla na ra do Rangel,
n. 3, primeiro andar, e as lojas do livros da praga
da Independencia, e da ra da Cruz do Itecife.
TniwHamvi>a>cv-~- ihw v" r- -r"-:
prehender o pensamentp sem auxilio da voz. Ella o
comprehendeu sem duvida, porque um Bgnal im-
perceptivel respniuleu aosolbos do dcsconbeciilo.
i .manto vos, disse elle depois de ungir que
refleclia por mulo lempo, teres quanlo ouro qni-
zerdes.
Asduas mocas niio poderam relr urna grande
gargalhada. Mas Margarida, que pelo contacto da
inflo do desconliecido pareca experimentar ja a ver-
dadedessa predicgflo, tonmu repentinamente oar
inyslerioso o fino de una pessoa cucanegada de al-
guma missilo diflicil, e penetrada da sua impor-
tancia.
K como enriquecer esla pobre Marga rida ?
perguntou Lucia.
!S3o sou senbor desse segredo.
Agora toca-mc a mim, disse aprima deVin-
cenza ; eslou com curiosulade de saber o que me
esta reservado; mas em primeiro lugar, dueira ter
abondade do me dizer quem eu sou Y Anu esla a
nimba uiSo.
O desconliecido ati^ou a fogueira, cujas chammas
Diilharam mais, o Vincenza se poz aouvir com
grande alinelo.
-- A senhora he orphila a sua infancia se passou I
no meio de restas, e a sua vida acabara no claustro. I
O LeSo e a Virgem, que se encontram no seu planeta, i
Avisos martimos.
-- Para o Ro-C.rande-do-Sul partir dentro em
15 das, o hrigue brasileiro Espirito-Santo, cap i Uo
Alexandro Jos Alves ; para passageiros olTerece
oxcelleiitoseommodos bem como para escrayos a
frete: os preti ndentes dirijam-se a Pirmino Jos F-
lix da Rosa, na ra do Trapiche, n. ti, ou ao cap-
tilo.
Para a Baha sogue viagem, at o fim do corren-
te mez, o Lale lloa-Viagem, por ter a maor parte
da carga engajada : quem no mesmo quizer carre-
gar.ou ir de passagom, dirija-se a loja de ferragens,
junto ar/arco da Conceigilo.
Para o Itio-de-Janeiro sabe o brigue-escuna
Amazonas : para o resto da carga, pass:igeiros 0 cs-
cravos, trata-so na ra do Vigario, n. 5.
Para a Itahia sabe a sumaca Santo-Antonio-de-
Padtta ; pode roceber alguma carga e passageiros:
na ra do Vicario, n. 5.
para o Rio-de-Janeiro segu vaRcm, a -26 do
corrente, o hiato nacional Nereida forrado de co-
bre, o de primeira marcha : para passageiros trata-
se na ra da Cadeia do Itecife, botica n. 61.
Para o Ass pretende seguir ,' no dia 28 do cor-
rele o brigue Echo, capitio Manuel Pereira de
Sa : recebo carga, se a bouver ; para o quo Ira la-se
na ra da Ca leia-Velha arma/m n. 12.
Paraoltio-le-Janeiro sabe, mprelerivelmcnlc
at o dia 22 do corrente, a linda c veleira barca a-
mericana Sl.-Jamei, a qual tem os mais ricos coin-
moilos para passageiros : quem, pois, desojar se-
guir para aquella corte deve aproveitar a occashlo.
Ospretendentcs dirilam-se a ra da Cadeia casa
de L. (i. Ferreira & C.
I.cil.io.
-- Joao Kellcr v Compnnbia farao leillo por In-
tei vencao do corretor Oliveira de grande sorti-
mento de fazcnilas, cousistindo em riquissimas se-
das I fia e seda fazendasde linbo e de algodilo ;
lodas recente mente cbegsdss boje, 22 lo corren-
te as 10 horas da manhaa, no seu armazem d
ra da Cruz.
Alisos diversos.
S. do Terco
para compa-
MKSA GERAL.
O secretario da rmandade de N.
convida a todos os inultos da mesma
recereni domingo, 2i do corrente pelas 8 horas da
mnnhfla no respectivo consistorio alim de se pro-
ceder eleicfloda mesa regedora para o anuo'fu-
turo.
Preeisa-se de um caixeiro poiluguez : na ra
do Cellegio, n. 15.
Auloriso ao Sr. Uanoel Lourenco
Carneiro Monteiro para poder cobrar os
dbitos, tanlo nesta pn ca, como aonde
or necessario, do abaixo assigiiado.
l'rancisco Joaquim Thuirle.
Uma senhora de bous coslumes so cncarrega
da criando de meninos ile pcilo, tanto impedidos
como desimpedidos; assim como tambem recebe
os niesmos pata desmamar, no que promelte esme-
ra r-se : quem do seu prestimo se qu/.er utilisar, di-
rija-se ao sobrado que lica defronte do becco do de-
fnnlo Jos da Pcilha, li. 30, terceiro andar.
Ofl'orcce-sc para caixeiro de padaria un rapaz
portuguez, que tem bastante prauca do dito nego-
cio, e que dallador sua conducta : na ra de A-
goas-Veides, n. 17.
Muga-se uma preta quo sirva para vender fa-
zendas com oulra pessoa : na ra do Vigario, li. 19.
Previne-80 ao publico para que ninguem con-
trate sobre a compra ou venda dsescrava Tbeodo-
sia. crioula, de Ignaci Gullhermina de Oliveira;
porquanto a mesma esc iva sv acba obrigada a quan-
tia lomada por empreslinio para a compra da mes
na escravs
Aluga-se o segundo andar da casa n. 3 da na
da Cadeia-Velha. Na mesma casa vonde-se o acre-
dilado especifico para fazcrnsscer o cabello, viudo
da cidade de Braga.
o primeiro secretario da socedade Euterpi-
nenso trauscreve o artigo 4." tos estatutos, para ci-
encia dos socios :
Artigo 4 o Nenbum socio peder ter ingresso
as parlias, sem que aprsente ao porleiro um car-
Ifio assignado pelo lliesoureiro, o qual cartflo.sera
dado pelo mesmo lliesoureiro a cada socio, no acto
do pagamento de seos dbitos.
A pai lula be no da 23 do corrento.
O Sr. Domingos Jos de Azevedo procure uma
carta viuda de Portugal, na la do Rangel, n. 50.
proidem ao seu destino. He a flaqueza sustentada
pela frca. -Nao se queixe, minha senhora, porque
ha de abandonar o mundo por sua propria volitado
eos ltimos sons qu< chegarem BOS seus ouvidos 1
farao amaro retiro, ijuaudoosol liver desappareci-
do tres vezes ceuto o dezanove vezes por Iras dos
Apeninos, havera um grande vacuo uo seu corai,'fio
e OnlfiO a senhora dir adeos ao mundo.
Lucia, atlonita, cabio u'uina melancola profunda.
Depois cvautando-se com Yivacidade, como para
espaucar um pensamenlo penoso, approximou-se
do lio.
Consentir-me-ha a senhora tambem, que cu
penetre < segredos do seucoragilo? perguntou o
desconliecido a Vincenza, que tu,lia licado s junto
delle, e mais Margarida que adormecer.
Ja ndo posso dizerque nao.
K piol'einulo estas palavras, Vincenza, ebeia de
esperanza e de temor, estendeu a niic hesitando.
As chammas da fogueira lanc/ivam um clarflo me-
nos brilhante. U desconliecido se ajoelhou, como
a 5>93a)ao
Esti aborta urna subswipc?lo para comprada urna
typosrraphia Popular, que se ponha no lugar da Na-
zarena, e para isto convido a lodos os interessados
na defesa da liberdade a concorrerem como po-
derem.
He lliesoureiro o meu amigo oSr. Victorino Fran-
cisco dos Santos, o qual dar recibo a quem quizer
para restituir as quantias dadas, no caso de se nflo
eflVctuar a compra da typographia: a residencia do
dito thesoureiro ho na ra do Rangel, n. 54.
He agento desla subscripijio o meu amigo o Sr. Ja-
cob de Santiago, com loja de alfaiate na ra Nova ao
p da Conocalo.
Ossenhores que quizerem.concorrer para tilo til
lim, o farflo nos sobredilos lugares. Agora, mais quo
nunca, temos necossidade de uma mprensa pela
qualpossao povo advogar a sua causa contra esses
sen/tare* uto o oppriDSrn.
F.spcro'quc o povo so mostr digno da liberdade,
concorrenuo promptamentc.
Recifo, 21 do outubro de 1847.
Antonio llorges da Fonseea.
Aluga-se, pelo lempo da festa, uma casa no
Poco-da-Panella inargem do rio, junto casa on-
de morou o sacrstilo da matriz : na ra do Queima-
do, botica n. 15
Aluga-se o segundo andar do so-
brado da ra da Cruz, n. i.
Aluga-se urna crioula que sabe cozinhar, lavar,
cngumtnar, coser alguma cousa tratar de crianzas
fazer o masservico de um casa: a tratar no sobra-
do n. 33. aoentrardas Cinco-Pontas para o Ater-
ro dos A fugados,
-- Na madrugada do dia 21 do corrale desappa-
recerarn, do porto da serrara junto ao thealro ve-
Ibo, 3 pranchoesdclnuro com a marca De : quem
dos mosmospranchOesder noticias na* serrara da
roa da Cadeia de S -Antonio, n. 13, ser gratificedo.
-- Roga-seao Sr. lliesoureiro da lotera do Ihea-
tro publico que nao pague o meio bilhete n. 1881
'esta que esta annuiiciaila para correr no dia 29 do
enrrento mez em vtrlude de se ter desemeami-
nbado,
Na ra da Cruz n 43, vende-se doce de ta-
marindos para refresco, em frascos de 4 libras pou-
eomais^ot menos, por preco commodo.
--Precsa-se ilc uma Bina para todo o servido de
urna casa : na ra de S -Jos n. 7, confronte a ga-
ineleirs do quintal da Penha. Na mesma casa alu-
gam-se pretas, ou moloques que saibam veuder.
Aluga-se um uioleqiic, ou mulatinbi) que niTo
i-xceda de 10 a 12 anuos para oservico inlerno de
uma casa de poura familia : no pateo do Terco ,
". 13, a qualquer hora, se echar com quem Iratar.
Precisa-se deum preto, ou moleqiic cozmhei-
ro : no Aterro-da-oa-Vista u. 1 primeiro an-
dar.
Precisa-se de urna preta que saiba fazer o ser-
vico ordinario de uma casa, c seja diligente : quem
a Uvero quizer alugar drija-so a ra da Alegra,
n. 9.
Precsa-se de ofllciaes de babulero c de apren-
diz-s : na ra do Collego, n. 13.
~ A pessoa que recolhou em sua casa um cabo-
clinho de 6 anuos de nomo Vicente quo desap-
pareceu da casa de seu senbor, no dia 17 do cr-
tente baja de o mandar entregar sem demora ;
pois uxislein duas lestemunhas que o viram reco-
Iher, alias se proceder judicialmente; bem como
se Ihe adverle quo a casa onde o mesmo.cabocli-
ihoest, tem espas para que nto seja mudado para
oulra parle. O senbor do mesmo caboclinho mora
na ra do Vigario, n 24.
Quem precisar de um caixeiro portuguez, de
Jadc de 18 sOaos, que sabe bem lr, escrever e
contar, para algiini arma/em do assucar, do que da
haden- a sua conducta annuncc.
m
IM GUATIFIG CAO'
iW DeseuiCiim
{iosooo
I\S.
I '
i
i
1
I
do coriente, da
liou-sc, no domingo
ra do Viga-
I
rio, n. )\. um Cuboclinlio de li-
me Vicente, es; uro, secco do cor-
p, com camisa de algodo j so-
ja : tem no anus duu8 leridas de .
bobas ; oi vislo cboiando no For- H)
ipj te-doMaito, depois foi condu- }|i
X zido para Santo-Antonio por nos Hii
meninos e moleques, e depois li
noticia que passou a ponte da
Boa-Vista : quem do mesmo der
Ni

I I ii'-i 'lili |i|IOUII O 1 i'lll' (ID
ij! Iloa-Vista : quem do mesmo der Cj
, i I l a i
171 noticia ser generosamente recom- VI I i- M
p^l pensado na dita casa cima. |j
A pessoaque annuncinu querer comprar, um
deposito para assucar dirija-se a ra da Sen/al la-
Velba,.u. 110, que tem alj:i.m para dispr.
-- (ifTerece-se para ama dequal(|ucr casa, uma
mu her de bous costuuies : na ra Nova-, n. 18, se
dir quem he.
s
a
cr mrr,;*t.--. ^rr: mim-: trmrrmrmn-ri7-itmn
perturbada, tambem os olbos se Ihe Hxassem nesse
liomem ajoelbado a seus ps, cuja fronte paluda pa-
reca encerrar pensamcnlos que ella desejava e te-
ma conheccr.
Vincenza, eu amo-te, Ihe disse elle baixinho,
ecom voz trmula..
Ouvio Vincenza euleiada pronunciar o seu no-
mo, e ficou muda a Uo atrevida declaradlo. Urna
agitac^lo iiidelinivel Ihe assaltou do repente o peito ;
lentou novaniente soltar a mao que o desconliecido
a perla va convulso contra o peito, mas elle a re-
leve.
Um coraeflo nobre e forlo hava advinhado
quem lu eras, conlinuou em tom apaixonado o des-
conliecido ; elle te procura. Deixa que una a minha
existencia tumultuosa os leus das tilo alegres c tilo
puros; lanea os id luis para esSC Intimide felicdade
quo o meu amor te promelte e dize : Qualquer que
seja a tua sorle, a la pestCO, a tua fortuna cu te
amo. Qualquer que seja o leu nomo, ou o aceito;
so te fores embora seguir-te-be; se o mundo le
O TRIBUNO N. 31
vende-se o.a pra?a da Independencia, livrara ns 6
e 8. Kst cxcellenlissimo e muito variado; digno
mesmo par< os meninos le'rem na escola,, muito
mais a quem lie grande, o vivo ueste mundo vctima
do despotismo o da miseria : a elle, emquanto he
cedo; so forem mais tarde j onilo acharo, tal lio
a exlraccAo que tem.
Aluga-se a casa da roa do Sebo, n. 15, coi
commodos para grande familia : a tratar na ra Ve-
llia n. ST
-- Cornelius Dal subdito dinamarquez .retira-
se para o Itio-de-Janeiro.
O abaixo assignado declara ao publico, que na-
da deve at aprsente data, e nem pessoa de'sun fa-
milia o dominio a execpcilo de algumas dcimas a
fazenda publica eqne os bens do seu casal estilo
livres e desembaracados ; masque ninguem confie
dnheiro ou outra qualquer cousa sem onlem sua;
pois protesta uo reconhecer aigoma divida queap-
parecer possa por nto terautorisado, nem mosmo
a sua mulher para as fazer. 0 presente annuncu
sirva do governo a algum espertalho que projecto
locupletar-se com futuras vistas etc. Afllic-
los, 18 de ouiubro de 1817. Antonio Manotl de Ho-
raes da Mesquita Pimentel.
Quem precisar de um homem franeez para prn-
fessor de sua lingoa ou v'anla-livros, que seja
em franeez ou em portuguez, annnncie.
Deseja-se fallar ao Sr. Daniel Jos Pereira de
Lima, a negocio de seu interesso : na ra do Quei-
mado, n. 13.
--Aluga-se um sitio para se passar a fosta com
commodos para familia ecom friictas de todas as
quididades : a tratar dentro da ribeira da Roa-Vis-
sa, n. 25, confronte ao a^ouguo.
Aluga-se uma preta osera va para o sorvico de
qualquer casa de fam ilia : a tratar com Manoel Luz
da Veiga na ra da Madrc-lloos, n. 36.
Na cavallarice da ra da Gua n. 1, recebe ru-
so cavallos paro scrcm tratados, por prefo muito
commodo. Seus donosos encontraro ao montar,,
limpos e pensados completamente ; pois que per-
manece nesta cavallarice um homem nicamente
para cuidar delles. Quem nella os quizer ter qur
s de dia qur de dia o nole enloiida-se na mes-
ma, com l.inironeo Ferreira Alves que tambem
tem cavallos para alugar.
D-se dnheiro a premio sobro penhores do
ouro, mesmo em pequeas quantias: no becco do
Sarapatel, sobrado sem numero, no segundo andar,
defronte da oasa n. 9, as 9 huras do da, e das 9 em
diante.
Dcsappareceu, na nnite de 10 para 11 do cor-
rento o preto Carlos de nagfio Rengela de 20 a
25 anuos baixo, secco do corpo, barbado ; be ma-
Ibador de ferreiro ; levouduas camisas sendo uma
debalaazul e a outra de algodflo., duas caigas
brancas uma das quaes he de algodfto e chapeo do
palha de carnauba. Quem o pegar levo a ra da Au-
rora n. 30 que ser gratificado.
Precisa-so alugar no segundo andar do sobra-
do da ra do Rangel, n. 22, casa de Alexandrc Tbo-
maz, duas pretas para o servido externo de uma
casa de pouca familia
-- Precisase dc.uma escrava para lavar roupa,
tanlo de sabao como de vai relia para casa do urna
familia ; sendo boa nflo se duvida pugar-se bem ,
e que lambem se afianza a sua conducta : na ra
da Croe, n. 26, rirr.ciro andar.
Joslligno de Souza Peixc faz ver quo elle
nao (cm autorisado a pessoa alguma para comprar
nada em seu nomc ; o porlanlo, protesta por este
annuncio, mo pagar qualquer cunta que Iho for
aprescnlada, sem queo vendedor Ihe aprsenle or-
dem sua por escripia.
Precisa-so de um trabalhadorde massera, que
corle massa : na ra Direita n. 26.
Aluga-se o primero andar da casa n. 22 da ra
do Vigario muito bem para pequea familia ou
para pessoa soltefra por prego muito barato : a
tratar no segundo andar da mesma casa.
Aluga-s um bom sitio na travessa da Cruz-de-
Almus com boa casa de vivenda estribara boa
agoa, muitos arvoredos: a Iratar na ra do S.-
Congallo n 34.
Alugam-sn os terceiro o quarto andares e um
grande slito com cozinha e quartospara prctos ,
na ra do Trapiche-Novo, n. 18: os prolendenteiv
dirijam-se ao primeiro andar do mesmo sobrado.
Na ra dos Guararapes, venda n. 6 de Manoel
Coelho l'inheiro existe um caixao com bacalhao
que um preto deixou : e cuino mo portence ao an-
niniciante faz o presento annuncio.
Aluga-se um sitio na Capunga na estrada
que vai para a Raixa-Verde com estribara qliar-
los para prctos cacimba com bomba de pndula !
a tratar na ra da Penha, n. 33.
Alugam-so duas casas terreas no sitio Cordei-
ro, uma a margem do rio Capibaribe. com com-
modos para g raudo familia cozinha Tora estriba-
ra e a oulra no fundo do mesmo silio, tambem
com bastantes commodos para fawllo os prelen-
dentes, para ver dirijam-se ao mesmo sitio,,* para
tratar a Cubr el Antonio, no paleo do (ai mu, n. 17.
Aluga-se, at 17 de setembro do seguale auno
de 1848, a boa casa junto a ponte do Cacbang, per-
teucenle a viuva Maiia Joaquina dos Sanios : traa-
se na ra da Cruz do Itecife, n. 45, com Nascimento
& Amorim. .
Me
despiezar eo te con.-olarei... Falla Vincenza Oh!
para melhor poder ver as linbas delicadas da'nulodolfalla, e deixa quceu sempre tebemdiga
Vinceiiz"; e a dello proprio trema com uma emo-|
gio febril os olbos eravavam-se-llie na donzellu
lao atrevidos e Buuuiicantes, que Vincenza leve Hie-
do, e procurou brandameiile tirar a mo, bem que
IV.
A SEPARACO.
Os primeiros arreboes da aurora comegavan) a pe-
netrar as maesas negras da floresta. As trovas so
retiravam punco c pouco, e os cabegos das arvores
embranqueciiini com o nevoeiro da manhaa. Den-
tro do um momento os raios do sol In-beram lodos
esses vapores que o vento acalma de enchufar.
A estrada se desenhava coiuo .urna liyeira cinta de
prata..... Os cavallos rinchavam do alegra.
Sito quiltro horas, disse o marque/, de Casiano
olliando para o seu i elogio. Pietro! pOo ocavallo
u canuagem Vamos, minhaallhas, a almospbc-
ra esla limpa; vosss dormirlo uiellior a nole que
vem. Meu senhor, conlinuou elle, approximando-.so
do desconliecido, os mcus negocios meclwniama
Vneta; pera onde qur que o senhor for, lembrc-
seque ha na piaga de San-Mareos urna casa, onde
o marque/ de Casiano se dar por muito feliz do Ihe
ofl'oreeer lainhem hospilalidade.
D'aqui a atguns das, senhor marquez, lorei
a honra de ir cougralular-me com V. Ex. por um
acaso tilo agrailavel pira mim.
K pronunciando estas palavwis, O desconliecido
moiiiou rpidamente acavullu, o desaupareceu por
entre as arvoi es da floresta.
(tonfmHar-tt-aa.) y

-----"



LOTERA dotheatro.
Contina a ser interrompido o andamento das
rodas desta lotera que tifio podo ser realisado no
da 13 do correnle, pelo betn pouco adianlamento
que tove a venda do resto dos bilhetcs. Por esta ra-
san dVp mencionado andamento transferido para
o dia 29 deste mez.
Igrcja do Corpo-Santo'.
A mesa regedorn da irmandade do SS
Sacramento da (reguezia de S. Fr.-Pe-
dro-Goncalves do Recite convido c roga
a todos os seus i roaos para compare-
cerem etn mesa ge ral domingo, a.f do
correnle outuuro, peas <) nor&s a mu
nhita
no seu respectivo consistorio,
afim d'alli se toniarem deliberaces ur-
gentes que muito interessam, nao s
ao bem-eslar e necesaria
mesma irmandade, como, e
da propria igreja.
decencia da
anda mais.
Aliento.
Joaquim Antonio (Jarneiro & Companhia avisair
ao respeitavel publico e parlicularuienic aos seus
freguezes; que, pelo ultimo navio chegado de Ham-
burgo, receheram una grande porcilo de Indias das
melhores que ha, as quaes se alugam e se vendeni
aos rentos e a relalho, pelo incnnr prego possivel,
no seu anligo deposito, na ra da Cruz do Itecife, n.
43. Declaram inais que sendo preciso, a qualqucr
hora da imite, applicar bichas ou sangras, os acha-
rto prnmptos na mesma ra, n. 28, primriro andar.
Anda estilo para se alugar os casas terreas de
'ns. 25, 27, 29 e3l sitas no lugar do Maiigiiinlio ,
proprias para se passar o verflo por seren muito
frescas, de lionsconimodos, enm quinlaes mura-
dos porto de embarque c una dellas tem seu vi-
veiro do peise dentro un quintnl : a tratar coui Ma-
nuel PoreiraTcixeira morador prximo aquello lu-
gar.
I)-se azeite de Garrapato de ven-
da ge m ,
D.reita ,
a t, i-20 rs. a caada: na rua
venda u
72.
AVISO AO puni.ico.
O emprezario do Ihoatro, vendo um blliete do pla-
tea com a pega Branca e talitro para o dia 28, a-
visa ao publico, que esse Sr. beneficiado contrilou
o dia 26, atiangadu pelos Srs. Amida e Goncalo fran-
cisco Marlns, o que pode ver na tabella dos bene-
ficios, marcada a vista do dito beneficiado : porta n-
to, baja de qunto antes emendar a data do dito be-
neficio, para certeza do publico o nlo eomprometti-
nieuto do emprezario.
Compras.
Compra-se um braco de tulanga grande com
as suas Ciiipetdiitos conchas 4 pesos de duas iTu-
bas, un) de arroba, meia al duas libras: na rua
do Itangel 11. i4.
Compra-se nin braco de batanea ,
concitas e pesos ou smente o braco ,
sendo do autor Romo ck Cbinpanliia e
que seja proprio para ai nnzem de assu-
car: na rua do Trapiche, armazem 11 19.
Compra-sc prata uiiuda, dando-sc premio : na
na rua larga do Kozario botii|uim da Cova-da-On-
ga n. 34.
7-Compram-so diariamente, ponas do boi : na
travessa da Madrc-dc-Deos, armazem n. 8.
Compra-se tuna escrava que saiba cozinhar e
engninniar : na rua Direita, 11. 21.
Para f;a da provincia compram-se alguns es-
cravos peritos nosollicios do pedreiio ede carpi-
os, sendo vistosos mogos, os quaes, agradando e
ajustando-se, pagam-se bom : na rua da Cadea,
11. 45.
Compra-se um deposito de assucar c caf com
os seus perlcuces competentes: quem liver ditos
objeclos annuncie, que oprctendcnlo faia ludo o
negocio avista dos mesmos.
Compra-se um diccionario de Cons-
tancio, ein poi tuguez, que esteja cm bom
uso, e completo cinsuas paginas : quem
tiver annuncie.
Chcguciit ao barato!
Na rua do Crespo, n. 14 vende-so algodao en-
trangado azul e inesclado fazenda muito encorpa-
da e propria para trabalhadoros o pura esclavatu-
ra ; pelo barato prego de 200 rs. o covado ; algodao
liso americano, muito encorpado, a 200 rs. a vara;
brini hranco trangado de algodilo a 400 rs. a va-
ra ; dito misturado a 480 rs. a vara ; dito de puro
linlio superior fazenda, a 800, 1,000 e 1,280 rs. j
brins franco/es, de quadins c listras, a 320 rs. Covado; meias casimiras de algodflO, de lieos pa-
dio-s a 440 rs. o covado; lias de quadros e lis-
tras de superior qualldide, a 800 rs. o covado;
merino multo largo, a 1,280 rs.; princeza fina
800 rs.; Oanklint muito fino, a 640 rs. ; superior
setini nnieao para colletes e vestidos, a 3.000 rs.
lengos de setim de muito bonitos padres de qua-
dros c listras, para grvalas a 1,800 ts. ; ditos cs-
Narua da Cadea do Itecife leja de cambio do oums ri.|nr(.7(.s muito linos, para tabaco a 400
Sr. Vieira, n. 24 estilo a venda bilholesc me ios I cassH.rmllls ,)0 ,-CS padres, a 3.500 is. 0
ditos da terceira lotera a beneficio da fabrica de|rorl chitas escuras de listras, ricos padrees,
papel de Zeferino Ferrez. A elles antes que rlieguo J60 p8 p (Je rores ml|jlo 1X!1S ( lg0 e 20o rs. ;
o vapor. Estes bilhcles vito rubricados por \1e1ra da, ats de ram igeni ede cores lisas, a 200 o 240 rs.;
Vendas.
Lotera do Rio-de-Janeiro.
Aos 20:000 i/000 de ris.
LieBes de dirtito criminal, redigidat legando as prelec'
pes oran do Dr.. fatilio Alberto de Soma Pinto, ten-
te da faculdade dedireito na vniveraidade de Cuim-
bratnumbro doconcelho tuperior de in*trucc''o pu-
blica,
feitas no^nno lectivo do 1844 a 1845 ; odigfto brasi-
leira mats correcta que a de Coimhra, impresas, cm
hom papel, e augmentada de notas e romissOes ao
cdigo o legslagfto commercial do Hrasil: 1 volume
om oitavo francez, contendo a materia de 400 pagi-
nas da edgilo poriugueza.
Esta obralorna-se digna de ser lida o consultada
na generalidadede suas doulrinas especialmente
as materias mais importantes e complicadas do
dircito penal, que ella trata melhodicamcnte e com
urna clareza e preeislo notaveis; sendo a primeira
obra escripia etn lingoagem nacional, que neste ra-
mo de direito apparece com um carcter scieiitilico,
-reunindo as vantagens do commentario. As theorias
sobre a origem do direito de punir, sobre a compli-
cidadeoa tentativa; a questflo sobre a legitimida-
ile da pena de morte e sua utilidade ; um exame
comparativo dos diversos systemas penitenciarios,
suas vantagens e inconvenientes relativos, etc.; silo
materias desenvolvidas rom mais exlensfio esulll-
eiencia do que tul vez requer o plano e natureza e-
lementar da obra. Occupando-se dos Crimea odas
penas em particular, percorro a escala daquelles e
deslas, mostrando a natureza especial de cada cri-
me, sua gravidade, as diflerentes circunstancias
aggravantes e allennanles que revelam maior ou
menor perversidade no agente, e que devetn influir
na quola das penas, com relagflo ao grao de perigo
que cada criuic faz correr a ordetn social: moslra
a natureza (bis penas, seu lini, as qualidades que
devem ter para se conseguir esse fin, a classiicagfln
das diversas penas, e urna apreciagilo critica sobro
6 valor material e moral de cada urna j vantagens e
inconvenientes do dircito de agraciar, etc. Militas
duutrinas da obra silo autorisadas com os notnes
dos mais distinctos criminalistas com textos e fre-
quentes remissoes ao direito romano, fonle coni-
imitn das legislagoes modernas, a que tambem se
refere a obra, censurando aqlttdlas das disposigftes
penaes existentes que repiignam com a bunianidaile
e Cortl as opinioes c luses do secuto.
Ilous indiCcs systeiualicns, e mu alpliabetico das
materias cuittedas na obra facilitan! a consulta de
quali|iit'r ponto etn um momento.
Vende-so uiiicamentn na livraria do bacharel Cou-
linbo, esquina do Collegio.
Iticos bicos de blon-
da largos,
ditos de seda e linlio; sedas brancas e de cores, pa-
ra vestidos de sendera; sarja preta hespanhola: um
variado sortimento de Itivas de pellica, para senhora
e honiem; luvasde seda pretas o decores, para lio-
memo senhora; chapos pretos fnincezcs do niui
lindas frttmas; sapatos do couro de lustro, para ho-
mem, senhora o menina; ditos de setim, para se-
nhora e meninas; mcias de seda pretas e brancas,
para senhora. e meninas; creps cOr de roza, azul,
branco e cor de palba, e as cores mui lindas; borze-
guins de senhora, e um rico o variado sortimento
de perfumaras linas, leques, lengos de algodilo que
muito imitam seda, chales e mantas para senhora,
e outras inuilas fazendas que se vendein por mdi-
co prago : na rua do Cabuga, n. II, loja de Manuel
l'inhero de Mondonga.
Na livraria ds praga da Independencia, ns 6e
SecmOlinda, ruado Amparo, botica do Sr.'lia po-
so, ncha-sc a venda utna valsa |>ara llanta com a-
coinpanlianiento para violilo, com posta e impressa
nestacidade. Prego de cada exempiar 320 rs.
Vendem-se 3 lindos moleques de 18 a 20 ali-
os ; 4 pelos de 25 anuos sendo um oflicial de as-
pa te i ro outro de pedteiro outro hom carreiro e
oulro proprio para todo o servigo; dous pardos de
16a 18 anuos, sendo um carreiro e o outro pro-
prio para pagein ; duas punas, tima de 20 anuos,
com habilidades ,c a outra de 12 anuos, propria
para ser educada ; 5 pretas do 20 a 30 anuos com
habilidades:duasnegrinhasde 11 a 12, com prin-
cipios do habilidades : na rua do Collegio, n. 3, se-
gundo andra, se dir quem vende.
Silva.
Botoes da moda.
Na rua do Cabug, loja de miude/as de Francisco
casimira ama relia para coeiros.a 1,000 rs. o covado;
pegas de madapoln a 2,600, 3.000, :1,60o, 4,ouo ,
4,500 e 5,000 rs. dito infestado, a 5,500 rs., e a
vara 140, 180, 200 e 240 rs.; cassa de quadros
muito larga a 320 e 360 rs. ; cassa lisa niuilo larga
Joaquim Dnarlc, recebeu-se pelo ultimo navio vin- a 200 rs a vara ; meias para meninos de 4 a 6anuos,
* .' ... .,..._ .. *n .,.....___. .n,.:....u ., una re n mitran mui-
do "de Fiaiiga um complet" sortimento de bolOes
de casaca pelos, do setim, sarja o velludo, o ama-
re los dos melhores gostusque tcem viudo ultima-
menle de Caris, de libr de pagnhS, de Pedro II, pro-
prios para os Srs. militares, o os hials bem dourados
que teemaparecido; de inadre-peola, de cores, pro-
prios para roupasde meninos e roupinho de senbo-
rs: as amostras se acham patentes aos senhores
compradores.
SOHVETE A 200 RS.
No deposito decharulos.da rua da Cruz, n. 51,
havea sorvele das 6 horas da tarde em diante, fol-
io com ludo asseio c das fruas que for pos-
sivel arraiijar-sc.
Vendem-se 5 bicudos 3 conoes ,'uma pala-
tiva 1 cbecbo lodos muilo cantadores; urna sa-
bia da malla que cania liolla e da : ludo por pre-
go iiiuilocnmiiiodo : na rua Direita, n. 30.
te-- Vendem-s dous caixes envidragados, pro-
prios de taberna : uo paleo do l'araizo n. 20.
a 160 rs. o para meninas a 200 rs.; e outras mul-
tas fazendas por barato preto. Assegufa-se aos Sis.
compradores que todas estas fazendas nflo leom
avaria o silo do umita duraeflo.
AOS ESTIT)ANTES
Vende-se um jogo de diccionarios inglezcs por
Vivir e da edigHo ultima, vuluines grandes e 110-
vos, por prego menor que em outro qiialquer parto :
na rua do Collegio, n. 10, primeiro andar.
Vende-se urna preta de 12 anuos, com prin-
cipio de costura e que nflo tem achaques do qua-
lidade alguma : na rua da S -Cruz, venda n.J 5.
Vendem-se 3 moleques de 12 a 16 annos; um
cabrinba de 12 anuos; 4 escravos de nagflo ; urna
iiegriiitia de 12 annos ; 4escrnvas de 20 a 28 anuos:
todos dfio-sea conteni : na rua Direita n. 3.
Vende-se urna casa meia-agoa, na rua dos Co-
piares 11. 36 : a tratar com Domingos Jos da Cos-
ta Cuimarfles defronle do Corpo Santo, no trapi-
che do llarlio/.a.
Caixasparajoias.
Na ruado Cabuga, loja de Francisco Joaquim Hil-
arte, ha um sortimento de caixas para guardar
joias.de muito bous gustos; assim como aldnetcs
de peito de vidro, do diversos gostos, para senho-
ra; litas de setim; bicos de diversas larguras, 0011-
los dearmagio de aro de baleia o leques finos : tu-
do porpregos commodos.
Veiidem-so duas escravas mogas, sadias e
muito diligentes urna dellas faz lavarinto marca,
cose chflo.lem principios deengommar, de cozinhar
e do fazer doce, e a outra lava ptimamente, coso c
tem principios de co/.inlia ; ambas sao proprias para
todo o servigo por serem muito novas : na rua
da Cadeia do-Recifc 11. 53 terceiro andar.
Vende-se o resumo das operages do inteiros,
proprio para as aulas do sexo femenino pelo dimi-
nuto prego de 240 rs.; dito contcnJo quebrados,
decimacs, proporgoos, etc. para meninos a 640
rs.: na loja de livros doSr. doutor Coutinho es-
quina defronte do Collegio.
Vende-so urna casa terrea, sita na rua do Mon-
dego n.46, com 4 quartos, 2 salas, gabinete ,
eozinha, copiar lora bom quintal murado, cacim-
ba em chfios proprios por prego commodo : na
mesma casa ou nesta typographia se dir quem
vende.
Vende-se urna taberna em muito bom lugar,
para vender para a trra, cornos fundos de 700/
rs. pouco mais ou menos e livro de alcaides : tam-
bem tem commodos para pequea familia; seu alu-
guel lie muito barato : na rua larga do Rozado ,
venda n. 33, se dir com quem so deve tratar.
Vende-se urna venda na rua de Rem-I'ica na
Passagem-da-Magdalena einum dos melhores lu-
gares ara negocio : a tratar na mesma venda.
Vendem-se Soasas terreas na estrada do ci-
qui junto a ponte sendo duas de taipa e nina
le podra c cal com quintal e arvores do fructo ,
boa agoa leudo u na dellas boa armagfo para ven-
da, O offereeendo bous arraiijns para um estabe*
lecimento e para familia : a tratar na rua da Mo-
l.i n, 7. Adverte-se que se l'ara lodo o negocio a
bem do comprador.
Corramos a aprovcilar as pe-
clii tchasdoantigo barate.ro,
poiselle vende or pouco di
iihrro.
O mitigo harateiro est venciendo na sna nova lo-
ja de iniudeza da rua do Collegio n. 9 papel al-
mago mudo fino a 2,600, 3,000 e 3,200 rs. a res-
ma ; fitas de retroz de todas as cores a 560 rs. a
pega ; ditas de lago de sapato, a 440 rs. a pega; pen-
tesde tartaruga para marrafa a 960 rs. a parellia;
holoesde osso forados a 200 rs. a groza ; ditos de
madre-peola a 480 rs. a groza ; ditos grandes a
400 rs. ; medidas para allaiate, a 60 rs cada urna;
lamancos para hoinem, a 320 rs o par ; magos de
CordSo de lo las as grossuras para vestidos a 320
rs. o mago ; escovas para denles a 80 rs. ; ditas li-
nas, a 240 e 320 rs. cada una; ditas de escovar mil-
pa a 320 e 400 rs. cada una ; dilas de liinpar pen-
tes a SO rs. cada una ; caixas de lindas do marcar,
a 120 rs. cada urna caixa macos de litas de linlio
de 12 pegas a 200 rs. o mago ; torcidas de todas
as larguras, para candieiros, a 100 rs. a duzia; cai-
xinhas doagiilhas francezas, a 280 rs. cada una;
caixas do tartaruga, para rap, a 1,200 e 1,600 r.
cada nina ; ( estilo se acabando, caixinlias de pos
de aliar navalhas, a 200 iris cada urna; pen-
tes de prender cabello, a 80 rs. cada um ; cartas
com una groza de pares do clcheles a 320 rs. a
carta ; oainvetes do una folha muito linos de ca-
10 de viado a 200 rs. cada um ; tesonras muilo
linas com toque de ferrugem a 190 e 160 rs. cada
nina ; (velas deago para colletese caigas a 100 rs.
cada una ; riquasimos brincos pretos o garganti-
llas de filagrana : brincos orlos com enfeitea dou-
rados, .la moda a 960 rs. o par; o outras mullas
liversidades do galanteras do todas as qualidades :
ludo se vender porpregos que agradarno aos ln-
guezesantlgos e modernos: por isso ehegiiem de
pressa antes que se acaben) as pechinclias.
Vendem-se os seguinles escravos
de mi lindas figuras, sem vicios nnii
achaques: 2 negras, de 20 a ai
boas lavadeiras, qne cozinham
rio de nma cnsa, e cotefn ; urna
da mesma idade, e com
des; mu mulato, de iJ a 16 annos, pro
|iiio para lodo o ser vico; 2 ditos de ili a
18 anuos, sendo nm nerfeito oilicrul desa-
ontro alfuialc, e proprios pa-
(ine de 1 '2 a tinos : c;
minos,
o da-
mulata
UUaeS lilil: lu.1 -
patciio, o
r.i pogens : un tno
nin mu itinlio de 7 para 8 annos: fia ra
do Crespo, l.oja n. a A, se dir quem
vende.
Cabello preto.
Contina -se a vender a agoa de tingir cabellos o
suissas : na rua do Queimado .11. 0 melhodo d
applicar a dita agoa acompanha osvidros.
Vende-se una escrava de 20 anuos, que co-
ziiilia, cose, faz larinto 0 engomma com peifeigHo;
mo tem defeitos neni achaques: no pateo da S.-
Cruz 11 10, se dir quem vende.
Vende-se um prelo de nacflo proprio para o
servigo de campo ; um moleqoe de 18 anuos pou-
co maSOU menos muilo bonito ; urna parda do 15
anuos, que eozinha, engomma e cose; 2 escravas
de nacflo ; una parda muito prendada : todos mili-
to en: conla : na rua Imperial largo da forca, II. 3.
Vendem-se lies inuiadas de casas
larreas nos CoeiliOS, pelo muilo comino-
do preco de 2:ooos'ooo rs., visto rende*
rem 2is'ooo rs por mez: quem as pre-
tender dirijt-se rua da Cadea de San-
lo-/\nlouio, n. 17, das 9 horas di iTian-
haa s 3 da tarde.
Deposito de vinagre da fabrica
da rua Imperial, n. 7.
na fabrica de licores, de Predefino Chaves, no Ater-
ro-da-Boa-Vista, n. 17, onde se achara sempre
grande porglo c por prego commodo.
Gaz.
Loja de Joao Cliardon,
Icro-da-Boa-Visla, n.r.
Nesla loja acba-ae mu rico SOttmente de l.WIPKciK*
PAIlAC.A/ooni seus tonipel.ules vidrns, aeccndolo-
res e abal'adoies.
Estes candieiros s > mcihore
mais modernos queexislem boje : rccoiiiinciidam-se- ao
publico, taiilopelasegurau{a e bom gosto de sua Doa
confecc;o, como pela boa qua|Widc di luz, eeoiiomla e
asseio de seu servido.
Na Hiesma loja oiconsumMowaaej-
prcacliaro cun deposito de HA-/., de cojo se afianca a
qnalidade e em porcao bstanle para consummo.
Vende-se conforme a quainlede, a 3i0 o *oor.
a garrafa.
Vende-se tuna parda do muilo bonita figura,
de 21 annos, que eozinha muilo bem c engomma
com perfeicflb ; um prelo canoeiro, por proco mul-
lo commodo na rua de S.-ltila n. *t.
Vinho de Champanlia
oa superior e muitoacreditada marca
Cmela,
vende-se no armazem de kalkmann i liosenmund,
M rua da Cruz. n. 10.
Na roa da Cadeia-
Velha,D. 29, loja
de J. O, Elster,
vende-se vinho do Porto, de diversas qualidades;
dito da Madeira ; dito de 8hern ; dito de Itordeaux ;
dito elialeau-lii-roso; dito de S.-Julien ; dito de Te-
nerife; dito do llheno; dito de llueellas e Carca-
vellos; dito de Lisboa ; dito de Malaga; dito han-
terne ; dito de graves; dito champanha sellery ;
sgo'ardento de Franga ; Kirschwasser extracto do
absinthe ; t;hcrr>-cordial ; agoa de llor de laranja ;
Irascos com conservas de verduras ; ditos rom Inic-
ias da F.uropa em calda de assucar ; ditos de ditas
em cognac ; dito de mostarda ; sardinbas em atas
evidrosj petits-pois; salame de superior qualnlaue,
viudo no ultimo navio de llamburgo ; agoa de sellz,
embotijas; azeite doce de Marselha linissimo;
velas docnmposicflo; cha preto, bysson e perola ;
charutos de Havana e regala. Idvorte-ae que ludo
ie exccllente e por prego commodo.
c Quadros.
Na rua do Cabug.loja de miudezaa do Francis-
co Joaquim liuarle, ha um completo sorlimenlodo
nuadros de sanios em moldura dourada e de dille-
rontes lamaiilioa, de 80 a 800 rs I elles antes quo
se ac hom.
Aos amantes dos bous cha-
ruto.
Na rua do Crespo, loja de iniudeza.- n.fl ven-
dem-se charutos chegados da Halda, denomina-
dos a fama. Estes charutos sBo os melhores
que leom apparecido ueste mercado e o prego lio
o mais commodo possivel, que he de 1,4to rs. cada
caixa. Tambem so vendem oculos do grao, a 800 rs. ,
e de aro blanco, i W0 is.
Na nova loja do Panseio-Pu-
blieo, n 17,
vendem-se corles de larlatana Me muilo lindos o
modernos padrOes, a S.-200 rs. ; chales de cassa bor-
da escuras e blancos, a oo rs.; suspensorios do
mala SO rs. o par; cortes do cassa com 6 \ a 7
varas a 2,240 e 2,560 rs. ; cassa com 4 palmos do
largura a 280 rs. o covado; corles de colletc para
homem de lila e seda a 320 rs.; lindeza de mui-
to lindos padres a 200 rs. o covado ; cortes do
chita com 10covados,a 1,000rs o corte ; ditos li-
no- com lo covados, a 1,800 rs. ; ditos de dita com
14 covados, n 8,800 rs.; casimiras as melhores que
teem apparecido em qnalidade e padrOes a 8,000
rs. o corte corles de odete de velludo a 3,000
rs. ; lencos de cassa para gravata inteiros, a 200
rs. ; e outras multas fazeiidas maia baratas do quo
em outra qualquer parle.
Vdibiraveis nava-
lliasde acoda China
que teem a vautagem de cortar o cabello sem offen-
sa da pello, donando a cara parerendo oslar na
sua hiilhante inoeidade.
Este ac vem exclusivamente da China e so nel-
le traba I ha m dous dos melhores c nlais abalisados
cutileiros da nunca excedida c rica ciclada del'e-
kim capital do imperio China.Au'orShan.
N. II. He reconhecido o uso deslas navalhas
maravilliosas por todas as sociodades das scien-
cias mcdico-cirurgicas. tanto da Kuropa como da
America A/ia e frica, nao so para prevenir as mo-
leslias das culis mas lambem como um rneio cos-
mtico.
Vendem-se as verdadeiras so na rua larga do Ko-
zario, n. 24.
- Vende-se un lindo cavallo rozllio-
prcto, muito novo, sem o menor achaque,
mantenclo, < bon cafregador de baixo at
incio : na rua de Apollo, n. 3o.
- Vendse urna espingarda franceza
de dous ranos, nina das nicllioies armas
que t(;rin viudo a t\sta provincia, por i ao|
rs. : na rua de Apollo, n. 3o.
- Vendem-se duas excidlentes canoas do carroi-
ra com proporgOeS para se abrireni; o traveja-
ment de :>0 a 40 palmos: no l'orle-do-Mattos a
fallar rom I.una Jnior & Companhia, ou com Jos
Antonio da Silva Vianua.
Vende-se um escravo du nagilo bom cozinhei-
ro : na Soledade n 32, a fallar com Bento Fernan-
dos do Passo.
1
i>
r .
"
H.
\ !
i





A
No fim da na da Aurora, n. 4, vendcm-se ro-
deles, tamliores o aguilhoes antigos, por prego
commodo ; bem como un crioulo de 24 a anos, boili
carreiroe vaqueiro.
SOHVETE A200RS.
Cada da de urna qualidade: no sobrado do pateo
da S.-Cruz, con com.nodos para senhora, prepa-
rados com lodo asseio e perfeig.lo que he possivel.
Vende-sc, por nSo se poder eonduzir para o
matto, iini piano de milito boas vozes, e que ten)
noucouso, por prego milito commodo : em Olin-
da, rua de Mathias-Ferreira quasi ao chegar aos
Qualro-Canlos. Na mesma casa d-se gratis a aueni
comprar dito piano um boni melhodo para o
mesmo.
Vende-se urna mulalinha do 12 annos scni
viciosi nem achaques : na rua da Cruz, n. 42, tercei-
ii) andar, defronto da botica do Sr. Luiz Podro das
.\eves.
Vendcm-se peixes vivos cm redomas de vidro
jia rua da Senzalla-Nova. u. 42.
Vendc-se um oavallo que serve para sellim e
eangalha : na rua Vellin, n. Vende-sc urna linda ncgrinha de 13 annos,
recomida, que cose milito bem, engomma c lava :
na rua do Hospicio, prinieira casa terrea de sotio
coni varanda.
Casa da V
na rua e.sirfita do Rozarlo, n. (.
Nesto cstabelecimenlo acham-sc e'venda as bem
acreditadas cautelas da lotera do theatro publico
dcsla cida'do cujas rodas andam no din 29 do cor-
rcute. O caulohsta espora que os seus IVeguezes
concorram n comprar o resto das ditas cautelas ,
lias quaes se cspcrain boas sort.'S, pela cxcellentc es-
culla (|ue se fez dos numero* para seren divididos
em cautelas. A ellas que silo puncas e boas. Procos
os do costuine.
()
i
Q
Vendo-so urna prcta de 0 anuos do na- W
gao com milito bom leito para criar uina h
crianza, e que cozinba o diario de urna 5*
casa e engomma liso : -ia rua das l.aian- $
geiras, n. 14, segundo andar.
Potassa.
Vende-se a veidadeira e
superior po-
tassa da Hussia a mais nova que rxislc
no mercado : n.t rua da Cideta t\o Keci-
e, arinazein n. 15, de Bailar & liveira.
A 5./000 r s
Na loja nova ra rua do Quei-
niado,n. 11 A, de l ayniun-
do Carlos I cite ,
ha um novo sortimento de fazondas linas e baratas ;
bem como uns lindos cortes de chitas francezas
linas, ornadas com lindas barras, a5,000rs. son-
do este O ultimo gosto de l'ans.
Vende-se um piano novo e de boas vozes ; na
rua Direita sobrado n. 91.
Vendem-se duas fazendas de gado em sitios
proprios minio porto o feriis em recursos para
gente c gado, Unto que as seccas nao produzem
projuizo, apdenlo ler 80 vaccase sua respecti-
va produCCSo : a tratar com Uajioel Ignacio de li-
veira ([no dir i|iiem vende.
Vende-se, multo em conta, una casa torrea
na travessi da rua do Clldeireiro, nova o bem aca-
ba ,e que rondo 8,000 rs. niensaos : na rua Vollia ,
11. 61.
Vende-se urna venda sita ni rua da Cruz no
Rocife, com poneos fundos, eslabelechla em bom lo-
cal.e com boa freguezia a retalho. Esta venda foi de
Domingos Alves daCosla Rodrigues. A tratar na mes-
ma rua n.28, segundo andar, com l.iina Jnior &
Companhia.
Vende-so una machina de vapor, de torca de
Veavallos, foita por um dos motilares fabricantes
da Europa o que he mu i lo boa para cngenbo : a
vista do comprador so rara todo o negocio em ra-
siio do dono se retirar para rra : no Atorro-da-Boa-
\"isla n. 3, cocheira do segeiro.
O BAKATK1U
na nova loja da rua do Cres-
po, ao p do arco de S.-Au-
touio n. 4 de Ricardo Jos
de Fretas Kibcuo.
A esta loja ha chegado um riquissimo sortimento
do cambraias de cores de milito ricas cores lixas o
estampado suisso, a 2,560 e 3,000 rs.; chapeos de
massa francezeSc do ultimo gosto a 7,non ra. ca-
da um ; lencos de soda para grvala do bonitas
crese boa fazonda a 1,280 rs.; lencos do cam-
bra ia com abertura, para mfio do sonhora a 240
rs.; milito ricas cambraias de cores, com rama-
gens e transparentes proprias para cortinados no
ultimo gosto, a 320 rs. b covado ; um rico sortimen-
t de pannos finos de todas as cores por prego maja
commodo do que em outra qualqucr parte; casimi-
ras e brins muilo modernos ; um esplendido sorti-
meiito de chitas linas, a 120, 140, Ifio, 200 e 240; cor-
tos docilitas muito linas e do seguras tintas, com I i
covados, a 3,500 rs. ; los pretos do muito bopilos la-
voures, a 2,400 rs. ; e emlini contina a chegar lo-
dos os dias novo sortimcnlo do fazendas de goslos
modernos por procos rasoaveis. As amostras cs-
taro francas aos freguozes.
Xa I ja nova da rua do Qec-
uiado, ii. II A, dcftaymuii-
do Carlos i e .
cipios de sapateiro sadio o de boa conducta : na
rua larga do Roza rio loja do sapateiro, n. 44.
Bom e barato.
Vrndem-se cassas de cures para vestidos de bo-
nitos padrOes o de tintas muito linas, pelo barato
proco de 210 rs, rrcovado : na rao do Quuimado lo-
ja dacasa umarclla n. 29.
Xa loja nova da rua d> Quci-
mado, n. 11 a, de Biayiuuu-
do Cario Lcile
ainda lia o sorti ment de todas as fazendas j an-
nunciadas bem como guardanapos do puro linbo,
com uina listra azul tocida a 800 rs. cada um; cor-
tos do vestidos de lita de ricos padrOes; chapeos
francezes finos ; um ptimo sorlimoiito de pannos
finos pretos e do cores : os quaes se tornam reconi-
mendaveis, nao80 |ielas boas com e qualidades ,
como por screm novos na I6ja : ludo por proco
mudo rasoavel.
Casi miras elsticas e finas, a
7,?00(l rs.
Vendem-se superiores cortes do casimiras els-
ticas francezas das mais linas que teem appareci-
do e do ultimo gosto e moda de Pars, pelo ba-
rato preso do 7,000 rs. o corle sondo esta fazonda
recommcndavel pola sua boa qualidade de gosto o
hoinios padroes : na ruado Collogio loja n. 1.
AO BOM GOSTO.
.\aj I* ja nova do l'asseio-Pu
l)lic<>, n. 19, de Manuel Fo;i
qoiin l'ascoal Itamos,
vende-se liuissimo panno azul para fardas, a 4,500
rs ; dito piolo a 5,000 rs ; chita franceza, a 360 e
280 rs. o covado ; mantas de soda muito superiores,
a 9,non rs. ; lencos de seda a 800, 1,000, 1,200 o
1,440 rs. ; lencos do soda para gravata a 4t0 rs. ;
ditos decassa a 200 v. ; princoza muito lina a
1,000 is ocovado; brim brauco do puro linbo ,
i 1,500 rs.; chapos do sol, do soda prca o deco-
res a 11,800 o 7,000 rs.; dalos de Ida, a 2,000 rs. ;
ditos de lila o seda a 7,000 rs. ; brim pardo a 800
rs. a vara ; ineia-casimira a 600 rs. o covado.
Lotera do Rio-de-Janeiro, a be-
neficio da labrica de papel.
Vendem-se bi I bel es desta lotera, omcasadoJ
(. Elster, na na da Cadeia-Volha n. 29.
CAIXAS 1)1-: VELAS DE CERA DO RIO-DE-JANEIRO,
do una libra ale 19 o lamlicm brandos, tocllas 0
hogias,avontadedo comprador: na ruadaSenza-
Vellia n. no.
Vendem-se superiores charutos regaba por
procoi commodo: na rua do Trapiche, n. 34.
de tpdos os tamaitos;
No armazom de Fernando Jos ilraguoz, ao pi-
do arco da Conceico, vendo-so superior sarca-par-
rilba por prego commodo, para fechar emitas.
Vende-se um bom piano inglcz, usado, e que
precisa de algum concert proprio para so apren-
der tocar, por ser do oonstruceo muito forte, por
precocommodo : na rua do Calinga, n. 19, loja do
amolador franco/
Vende-so urna venda com muito poneos fundos,
por preco commodo : em l'ra-de-l'ortas, n. 84.
Pannose casimiras btalas.
Vende-so panno fino vordo, azul, cor de vinho ,
prelo e Cr de Caf, a 1,000 rs. o covado ; casimira
pela elstica a 2,000 o 8,240 rs. ; dita superior a
3,000 is. : na rua do Quoiniadu loja do sobrado
amarello n. 29.
~ Vende-se urna parda de20 anuos, de figura ,
o ptima para, mucama que engomma, coso chao,
lava de gallito, cozinba alguina cousa e faz renda: no
Alerro-ila-lioa-Visla, sobrado n. 5.
xas de ferro batido e coado ,
ludo por preco commodo.
!%o Aterro-da-B^a-Vsta, loja
n. 78,
vendem-sc sspatOes de bezerro para homem a
1,440 rs. ; dilos de lustro a 4,000 rs. ; bonetes de
velludo e panno para meninos, a 1,000 rs. ; bahus-
zinhos para guardar roupa de mangas e ouro, de
640a 2,560 rs.; bonetes para homcm, a 400 rs ; su-
perior couro de lustro a 3,200 rs. a pelle ; sapatos
para senhora a 1,000 e 1,120 rs.; marroquim, a
1,600 rs.
-~ Ven dem-se700 esleirs de palha de Carnauba
pintadas e brancas, chegadas prximamente,do
Aiacaty i na rua do Crespo, lojan. 10.
Na loja de J. J Maya Itamos & Compa-
nhia na rua Nova n.6
ha para se vender um liello sortimento de cspelhos
dourados com ricos quadros, proprios para ornar-
monto de salas, sondo dos seguinles pregos : de 24
pollfffadas a 7,000 rs.; de 28 ditas a H.ooO rs.; e
de 34ditas, a 14,000 rs.; 'sapatos de duraque, a
1,000 rs. o par; ditos de marroquim, a 1,000 rs.;
I uvas de pellica de boa qualidade, para homem, a 1/
rs ; parisiense, fazenda muito propra para vestidos,
a 320 rs. o covado ; luvas de pellica prcta para ho-
mem a 320 o par ; ditas brancas, compridas, para
senhora a .">00 rs.; filas lavradas, a 120, 160, 200, 240,
e .120 a vara o sendo em pega ser menor o prego ,
ibales do Ida, padrOes oscuros, pelo diminuto prego
iie 3,000 rs.: uniformes para meninos, a 4,000 rs.
cada un.
Vende-se um carro novo de 4 rodas ; urna por-
{flo do cocos de casca : na rua da Cadeia de S.-An-
tonio, n 19.
Vende-sc fio de vela ; pregos caixaes, de 17 li-
bras cada milheiro; machados de 3 libras; pari-
no de linbo; cooiros dealgodao ; bulos pretos de
osso : tudo do Corlo mercurio-doce de Lisboa ,
om caixinbas do 3 libras ; velas de cera de Lisboa,
em caixotes pequeos de bom sortimento : na rua
da Cruz, no Itecife, n. 54, primeiro andar.
Chcgaram do norte bonitos
escravos para
muilo baratos
Larangciras, n. 14, segundo
andar :
um elegante molecflo de 20 annos, com principios
do sapateiro e que he ptimo para pagem
ximamente de Lisboa, por prego mais barato doqu
em outra qualqucr parlo: na rua da Muda, arma,
zem n. 17.
Na rua da Cadeia do Ilecife, n. 34, escritorio
de Jos Antonio Ba>to, vende-seo mais superior vi-
nho do porto da colheta do 1822 em caixas do
uinc cduasduzias de garrafas
Vendem-se 5 propriedades do casas, sendo: unn
de sobrado, om Olinda, na rua do Coxo; urna dita
de sobrado c solflo na rua da Senzalla-Nova, n. 37-
1 dita terrea no becco dos Marlyrios, n. 4; urna .dita
na rua dos Pescadores do bairro de S.-Antonio
n.7; urna dita dila meia agoa nos fundos desta
cima n. 8 : a tratar na rua da Cruz, n. 54 com
Mondes & Tarrozo que se acbam competentemen-
te autorisados para esta venda por conla de quem
pertencer.
Vende-se urna prcta crioula do bonita figu-
ra com algumas habilidades oque be propria pa-
ra mucama : no paleo de S.-1'edro, n. 1.

ruzes
se venderem,
, na rua das
Vendem-se ricos corles de casssa-seda,
proprios pai a baile ; cortes de cassas do
Coros, as mais modernas que ha ; alpa-
ca do cordita do varias coros propria
para palitos a N00 rs. ocovado ; meia-
casimiras do bonitos padrOes a 640rs.
o covado ; aloalhadoa do varias largu-
ras ; cortos docilitas muilo finas fin-
gido soda ; chapeos francezos, de for-
mas as mais modernas ; bem como um
sortimento de fazendas linas o grossas,
por menos prego do quocm outra qual-
quer paito : na nova loja de Jos Morei-
f^S ra Lopes & Companhia, na ruadoOuei-
v j mado nos quatro-cantos, casa ama-
rclla n. 29.
Vcndem-se pegas do chitas escuras o de co-
res fixas, proprias para o servigo de casa, por se-
ren muito encorpadas o fortes, a 5,500 rs. e a re-
lalhoa meia pataca : na rua estrella do Itozario ,
n. 10, lerceiroandar.
njSPOSITn DE CALyKGEM.
Na rua do Trapiclie n. 17,11a sem-
pre ral virgem de Lisboa, cm lianis pe-
11 m
moloque do 14annos ; um dito de 18 anuos, com
pequeo defeito ; um prelo do 25 annos, de bonita
figura com um pequeo principio de sapateiro;
clousditos muilo fortes ,e que silo ptimos para
armazem do assucar ; um dito de 24 annos que es-
ta acostumado ao trabalbo de campo e enlcnde de
Carreiro, por 420,000 rs. ; um dito do 40 annos, mui-
to forte sadio oque be bom canoeiro e ptimo
ofiicial do canteo, por 400,000 rs. ; um dito bom
para traba Iba r em algum sitio por 220,000 rs. ; um
|iardo do 38annos por 310,000 rs. ; urna preta, que
lava muito bem por 220,000 rs. ; urna dita boa do-
coira o cozinbeira ; una niuatinlia de 16 annos;
nina preta de nago, do 26 unos boa quitandoira,
por 420,000 rs.; urna preta de 20 anuos com mui-
lo bom loitc esom cria ; e mais outros cscravos.
Cadeirasa p Ika. a l/(600 rs.,
vendem-se no armazom do Guimarncs no caos da
Alfandega e cm casa de J. J. Tasso Jnior nu rua
do A mor m, n 35.
-- Vende-se o tratado sobre as lois relativas a
navios mercantes, marinheiros, em 4 partes, a pri-
men-a dos donos dos navios mercantes, a segunda
das pessoas enpregadas na navegagfio dellcs a
terceira da condcelo de fazendas, a quarta das sol-
dadas de marinheiro de navios mercantes: na pin-
ga da Independencia loja do oncadernagflo n. 12.
Luvas de p'llica
Afianga-soas boas qualidades destas luvas. Hado
todas as cores tanto para homem como para se-
nhora. Vendem-sc mais em conla do que em nu-
tra qualqucr parto. Na rua larga do Itozario, n. 2t.
chegada
imii-
acha-se um novo soitimento do meisscroase linas
a 5,000 rs a duzia ; ditas de lindo, liiiissimag a'
,8O0is. ; o rica fazenda intitulada- fazenda'do
iiiciio.--, e nllinianicntc
lo superior e por preco rasuavel.
Alanoelda Silva Sanios ven
de superior farinha de trigo de
fiichmotid em bai ricas e meias
ditas.
a do
escuras e
norte-, tecida de linbo o soda, cores
proprias para todo o trage,; mantas do seda de pa-
drOes modernos a 3,000 10,000 16,000 o 20,000
ra,; chales de seda o de lau e soda : ludo por preco
baratissimo. r .
- Vende-se um cabrinlm de 11 annos, com prin-
II i I liar no l*asscio.
Contina a baversorvete de fructa bem feilo e
medida velba a 200 rs o copo.
Cartas para volt-
rete ,
as nielhorcs e mais baratas : vendcm-se na rua lar-
ga do Itozario 11. 24.
Na rua da Cruz, n. 26, vende-so urna parda
moga ^ que cose e engomma ; duas ditas trigueiras;
duas ncgi inlias do 12 anuos ; dous pretos e dousmu-
bithihos.
Vende-se sebo do Aracaly esleirs carnauba,
sola courinhos, chapeo de palha sapatos, sebo
derretido : na rua da Cruz, n. 26.
JNa rua de /goas-Verdcs,
n 46 ,
veiideni-se duns bonitas mucamas com exccllentes
habilidades ; 3 e.srravos para todo o servigo ; 3 1110-
leques; 2 bonitos pardos; um exccllcnle oseravo
do bonita figura, proprio pata armazom do assucar.
Uvas, .nocivas c passas ,
tudo novo, chegado ltimamente c de qualidade
superior.: vende-seno armazem de Dias Fcrroira,
no caes da Alfandega.
i\a loja de Jos llanocl Mun-
ich o lirada nu rua do Crcs-
po, 11. 16, esquina que vira
para a ma das Cmzcs
r.W,WA \v/W,v\v//.v'.\v/\v/\V/ll
Vende-se mrmelada nova, vm-
de de Lisb > no brigne Vencedor,
em latas de 2 e 4 libras : na rua
dos *' "/j-s n ',
C7.
A ullima^moda.
Vcndcm-seos mais superiores chapos francezos
que cxislem no morcado edo mais apurado os-
lo do l'aris ebebados ultimamoulo na barca 2i7ia;
bem como chapeos do vonladoiro castor porluguez,
e da ultima muda ; chapos do pallia italiana para
homem e meninos; bonetes de lodas as qualida-
des para senhora homem o meninos ; um goral
sorlimento de chapeos de todas as qualidades, ea .
pregos rasoaveis : na rua doQueimado, loja de cha I
pos, 11. 38.
Vende-se, por motivos que se dirSo ao. compra-
dor, um molcqiio de 20 anuos enzinheiro o que
he habilitado para lodo o servigo do mestico de uina
casa que muito couvm a um homem soltoiro: na
rua do Hospicio n. 22.
Vonde-se um relogio do ouro, pequeo e mo-
derno por baratissimo prego : no boceo do Sarapa-
tel, sobrado sem numero, segundo andar, defron-
le dacasa n. 9, ateas 9 horas da manhla e das 3
da sarde om diante.
Escravos Fgidos.
Veruleiii-so caixas de clin liysson de 13 libras,
em porgues 011 a relallio caixas de velas de es-
permacetc de 5 e 6 em libra : na rua da Alfandega-i vendem-sc chapos para senhora e meninas os mi
\olba,n. 36, cm casa de Matheus Auslin i C. I modernos e do inellior gosto que ha j sedas para
vestidos de cOres e prolas lavradas ; corles de
AGENCIA HA I INfiiriAO'HK I OW-JIOOn Icollolcs deselin lavrado ; dilos de gorgurflo ; ca-
ra rua da Senzalla-Nova n. 42, contina a haversimira do- niolhor gosto ; e outras minias fazon-
um completo soi tiniebto de moeudas e machinas de das de gslo.
vapor, paraengenhos de assucar ; bem como tai-i Vende-se cal virgem era barris chegadospro-U^bK. : a ty'. d m. f. de *aiwa it.47-
Ausentou-sc, ha dias, da casa do seu senhor o
escravo Joilo pardo trigueiro de 15 a 17 annos ,
cara grando,-olbos regulares, bons dentes ; bom
conhecido por andar frcquentomonle fardado: quem
o pegar levo ao Mondcgo, a seu senhor Luiz Go-
mes Ferreira que recompensar generosamente.
Fligio, na noile de lo do trrenle,
nm preto, de nomc Fernando, de nnco;
mas parece crioulo por fallar bem e ser
bstanle desembaracado ; reprsenla ler
4o annos ; de estatura alta rosto coni-
prido, bastante barbado, c cos unja osar
de suissas por liaixo de queixo ; tem fal-
la de denles na frente olho.s pequeos e
a'gnma cons nveiinelbidos ; ti m orna
pequea cicatriz no ante-lnaco esquero,
ps grandes o inullol argos; levou camisa
e calca> brancas,suspensorios, e. sem cha-
peo ; masdfvcj ter mudado de rou-
pt por ter lignina fra de casa ; foi es-
cravo do Sr 1 boinaz Jos da.Silva Gus-
mo. Quem o pegar leve a casa de No-
vaes & (ompH nina, na na do Torres ,
n 34, que ser' recompensado.
Fugio, doongcnboQueliiz freguezia de Ipo-
juco o cabra Miguel de estatua alta vesgo Ltem
as peinas grossas ; levou uina caiga d<* riscadinho
azul camisa de algodHoda torra cernidas de al-
godfio e chapeo de palha ; o lambem fuma : quem
o pegar leve ao referido cngenbo ou nesta praga ,
a casa de Francisco Antonio do. Oliveira, no rua da
Aurora n. 26, quesera bem recompensado.
- Fugio, no <.io 4 do conente o pre-
lo Joaqmm de naco Angola; icpresi li-
la ler 35 a 4o annos, de corpo e estatu-
ra regulares, rosto laigo e.b rbado;
tem o dedo grande do p diieilo des-
mentido, e forma um bolao de carne por
baixo di junia do mesmo dedo ; ainda
n3o se explica bem no fallar ; levou ca-
misa e calcas de algodo azul dancudo.
EsIp prelo foi de AJaniel Antonio Ferci-
ra, morador na Lapa, ao p de Gnianna.
Quem o pegar leve
Velba, n 36, que
recompensado.
Fugio, no din 17 do corrento, o prelo Jos, do
nago Mengela de 22 anuos com fiouta de barba,
estatura regular, cheio do corpo ; levou caigas o
camisa de riscado c chapeo de palha. Itoga-se as
autoridades policiacs e capililcs de campo, que o
apprchcndain e levem-noa rua larga do Itozario,
padaria n. 18, que serflo gratificados generosa-
mente.
Fugio, no dia 20 do seiembro prximo passado,
do cngenbo Brejo da freguezia de Una o escravo
Simo, crioulo, do 20 annos pouco mais ou menos,
estatura baixi, cor fula rosto comprido denlos
limados peritas acangalbadas e em urna dolas
tem no tornozclo um talho que deu Este escravo
consta ter andado nesta praga. Itoga-se a lodas as
autoridades e mais pessoas que do dilo escravo sou-
beren ,qUo o!apprchcndam,e levom -iioja rua do Cres-
po loja ii: 14, de Jos Francisco Dias ou a seu se-
nhor no dito engenhu Joaquim Mondos dos San-
tos que sorao generosamente recumpensados.
a rua da Alfandega-
.st-r generosamente
'- '.-.
/
ILEGVEL


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EOQKY5PF1_HQQ8WA INGEST_TIME 2013-05-01T01:05:47Z PACKAGE AA00011611_09748
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES