Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:09747


This item is only available as the following downloads:


Full Text
lo
^no de 1847.
8
Qunta-feira'ai
n'ni4ltlQ jiulilici-se todos o das, que n3o
He cinrdi : o preo da assignitcm he de
* .,,oi quarWl. pasnt adinnladot. Os an-
, dos assianintes s.i> i,nscriilo
u
O ri.?"r
s3ii blserltfai a rns'od
reme, e as
->> P"" 'el''*. ''* 1ue *' f'rem assiif-
p'l.'p,,..1o*8 rs-por liniiR, e I0D eir. lypo
jftrenw" porcada pablicac.o.
ctl y
,1 SRS o* LA NILMF/A l)R OUTUnRO.
' (e, i i, 1 liorie 16 min. da mana.
PAIITIDA DOS COR RE I OS.
Goianna e Parabvba, as segundas e sextas feir.
Rio-'lrande-d,. Wte quinta feirasad meio-dia.
Cabo, Serin'iHOn, Rio-Formoso, Poilo-Calvo e
^ M.iceni no l., a || e li da cadaoiaz.
IJai-.i ihum e Bonito, a 8 e 2J.
Boa-V>U e Flores, a 13 e 58.
Victoria, < quintan feras.
Dliuda, todos os das.
*\ !S-
II-
""'ov a 9, 6 horas 47 min. da inanli.
;"*" ieal7. a 4 liorasJI min. di mauh.
a 0 hor e 16 min da tai de.
ICiesce--
SCU.n.a.'3o..7Uor.^l
PKF.AMAi! DE HO.IK.
Primeira, as S I-oras e 6 minutos da masilla.
Segunda, asi horas < JO minutos da urde
-----
V Oiitiibro. Anno XXIV.
N. 9|b.
-
DAS D\ SEMANA.
18 Segunda, ."i. Lucas. Aud.doJ. dos orpli.
ilo J. do c. da ? v. e do i. M. d.i I v.
19 Terra. S Pedro de \lea tara. Aud. do .1 do
cir. 20 (Ruarla 8, Joo Cancio. Aud. do I.- do civ.
da l v. e do I. de paz. do f. db t. de t.
I Quinta. S, rsula. Aud do J. Ccorpli. e
doJ. muuicipal da I, vara.
37 Sexta. S. Mana Sa|pm. Aud do 1-do civ.
da I. v.e do J. ilepax do I. dist de I.
23 Sabia do. S. Joo Capistiano. Aud. do J.
do civ. da l. v. e ild .i de az do I dist. de t.
21 Domingo, llaliirl Archa jo.
CAMMOS NO OA JO DK ODTUBRO.
Sobre Londres e M1/, d p.l j rs.a 6o d.
i PariS 360 rs-por franco,
a Lisboa 106 a 110 de premio.
Desc. de leltras de boas lrms de i / ao me*.
OuroOiicm le'panholas-----JBjlnno a 9?00
i Modart.lc fl#i00 velh I6.''700 a Ufaos
l de oflOi' nov ICC0HOO a lOfioo
t de 4/000..... #'00 a 9j?ii0
Prata H..tap6es...........'M '|00O
Pesos columuares... 1*970 isMu
Ditos mexieanof.... I#i0a I110
Miuda............. I#0
Acetes da coiup. do lleberibe de 50|000rs. ao par-
DIARIO DE FER1AMBUCO.
PEKHAMBUCQ.
JUKY DO RECIFG.
DH1MFIRA SESSAO ORDINARIA Eli 11 DE OUTURRO
rn DE 1847.
1 PRESIDENCIA DO SKNHOR DOUTOA VICENTE FER-
HklIU GOMES.
Ornipa a cadeira do orgflo da justica publica o
jf, i)r. Manoel Jos Pereira de Mello.
-cha-s na banca dos advogados o Sr. Dr. Can-
dido Autran da Malta e Albuquerque.
Est no lugar dos escrivfles o Sr. Jos Alfonso Gue-
Alcanforado.
V-se na casa o Sr. Dr. juiz municipal da primei-
ra vara, assentadoem urna cadeira prxima do pre-
sidente.
Ha na sala grande numero de jurados.
0 banco dos reos he oceupado por um crioulo,
werepresenta afluimos do idade, secco do corpo,
igc mal parecido, o cujos trages silo velhos e min-
io sujos. --Ajulgar pela apparencia, acba-se ello
muiln senhor de si.
Ha no tribunal diminuta frga de polica.A gale-
ra esta quasi deserta.
' 0 reo, por vezes, procura fallar com o Sr. escri-
v3u, e pede com instancia a um dos olTiciaes tle
justica llie proporcione os meios de entender-se
com o inesmo Sr. escrivlo ; mas esse olllcial Ibe
observa que nlo pode satisfazc-lo.
0 Sr. /'residente ordena que se faga a chamada.
Cumpridaa ordein, verica-se que estilo presen-
tes 45 Srs. jurados.
OSr. Prtsidmle declara aberta a scsstlo.S3o II
huras e meia da manhSa.
Silo condemnados cm 10,000 rs. nlgtms Srs. jura-
dos que no compareceram. '
0 Porleiro do tribunal aprega os seguintes i
processos : I
1."
yluor Antonio Boreos d ailva. ....
S7 "7
Veo Gonzalo Alves
./ares
2."
Aula-a a justica publica.
Ar Manoel Goncalves.
3.
Autora a justica publica.
Hro .\l;mnfl l.ui/ de Mi'ii'lonca.
OSr. Presidente diz que se vai proceder ao sorteio
doconccllioque lem de julgar o reo presente Ma-
noel I.uiz de Mi'iitlonca, aecusado de tentativa de
morte.
Sahem sorteados os Srs. : Manoel Eugenio da Sil-
va, Jos dos Santos Neves, I.uiz Antonio Alves Mas-
carenhas, Jo3o Narciso da Cruz, Joflo Cavalcanti de
Mello e Albuquerque, Firmino Theotonio da Cma-
ra Santiago, Patricio Jos Rorges, Francisco do A-
moriiii Lima, Manoel Francisco da Silva, Joaquin
Jos Luiz de Souza Eduardo Firmino da Silva e
Antonio I.uiz dos Santos.
Composto assim o concelho, por haver sido recu-
sodo pelo orgilo da justica o Sr. Thoniaz de Aqui-
no Folicea Jnior, presta o juramento do eslylo.
0 Sr. Premente faz ao reo o seguinte
INTERROGATORIO.
Presidente : Como se chama P
"eo: -com firmeza) Manoel Luiz do Mencionen.
'residente '-. Sabe a rasito por que foi preso ?
a'n ,__Ve .lira
Ko; v.S. dir.
Presidente :. Nao Ihe foi dito o motivo do sua
prisflo ?
Reo: feom admiracSo) Fui preso no mallo.'
VI&CENZA.
POR ai^lHA ID'SJSJP^OlIIo
A PARTIDA.
- 1
Arinco legoas ao norte de Bellune, do meio das
pollinas verdes c cobertas de mattoquo se dispoem
romo um amphillicatro sobre a vertente dos Alpes,
se erguia, pelos lins do anno do 1812, o anligo castel-
lo de Casiano. Nada era mais magestoso do que essa
atrevida liabitaco, arrimada seoslas de um roch-
lo, como um ninho d'aguia, e nada mals agreste do
que a pasagem, cima da qual elle pareca pairar.
A seus pos rebentava o l'iavo, cujo leito oscumante
corra a gerder-so no, fuudo de um vallo ; emquanto
diieilaje a esquerda a montanlia piojeclava cm vao
dous bracos cmseini-circulo como quo para ah o
abracar.
Era no fim do mez de outubro. Comecjiva o dia a
espancar com mil raios luminosos as sombras anda
amontoadas sobre o valle..... Abrio-so una janella
no segundo andar do castello ; um hopiein ja velho
appareceu janella, e esaminou as uuvens de todos
os lados, como para esludar a droccilo do vento ;
e depois se retiroL* satisfeito do resultado de sume-
lliante exame.
Presidente : Mas nao sabe o motivo do sua pri-
s9o?
Reo : Quando fui preso eslava trabalhando....
fui preso porentrudod'agoa.
Presidente: Qual foi o crime que Ihe imputa-
ra m ?
Reo (com sereniclade) Podem imputar-me o
que quizerem ; mas fui preso por entrtulo d'agoa.
Presidente : N3o se lembra tle ter dado, o an-
uo passado, urna canivetada em um l'ortuguez de
nome Casimiro Jos dos Santos ?
Reo (com admiracio e presenca de espirito;
Nao, senhor; nlo me imputaram esso crime se
quizerem, podem imputar-me; mas nao fui eu.
Eu fui em casa do subdelegado para fazer-se-me
um processo ; mas o que la se fez foi um processo
sem ps nemeabeca: as testemunhasdisseram t|ue
foi Luiz Francisco, e eu me assigno Manoel Luiz de
Mondonga. (Risadas.^
Presidente: Nlo sabe quem fez este ferimento?
Reo : Nao, senhor ; sei que eu me chamo Ma-
noel I.uiz de Mendonga, o nlo era esse que o Sr. sub-
delegado procurava.
Presidente : Pergunto-lhe se o subdelegado
nflo Ihedisseqoe vosse eslava preso, por ter feilo
esse ferimento ? "
Reo Disse ; mas procurava Luiz Francisco.
Presidente : Donde he fillio ?
Seo: Da cidadedaParaliiba.
Presidente : A quantos anuos ost em Perita al-
buco ?
Reo: Desde quecheguei que ando pelo mallo
trabalhando.
Presidente : A qnantOS annes-CSt'u'irui ? IiCo
queeu Ihcpergunto.
Reo : Andar por um anno : vivo sempre pelo
mallo.
Chcgado a este ponto, o interrogatorio he dado
por lindo.
OSr. Eicrivdo leas pegas do processo, a saber:
1. O auto de vistoria leito na pessoa de Casimiro
Jos dos Sanios, e no qual os peritos, ao pussoque
declaram ter encontrado na clavicula do vistoriado
um ferimento de urna polegada do largura e duas
deexlenslo, ailirmam que esse ferimento poderia
aggravar-se porinflammagiio superveniente, c quo
seu curativo demandava 20 a 25 das.
2." O depoimenlo de duas testeinunlias.Destas
testemunhas, a primeira jura que, na larde do dia
1* de jullio do nio passado, observara que o criou-
lo Luiz Francisco se conservara n'uma esquina por
mais do urna hora ; que, leudo Casimiro Jos dos
Santos passado por essa esquina, a lempo em que
o referido crioulo ainda se achava ah, recebra urna
estocada; c que o augressor se evadir, entretanto
que o feido fra cahirem certa taberna prxima ao
llieatro do crime, e pertencente n um tal Sr. Alem.-
A segunda testeniunha confirma a narrativa da ou-
tra ; mas refere-sc ao queouvira dizir.
3. A remessa de Manoel Luiz de ,\lemloiiga, da
villa do Cabo para a cadeia desla ciliado, por se an-
clar ganando de ter dado urna Tacada cm um Por-
tuguez de sua freguezia.
4.o o auto de qualificagilo, feitoa Manoel Luiz de
Mondonga, em que este-declara chamar-se assim, e
nlo Luiz Francisco, como o denoniinavam no Forte-
do-Mattos. .
5. O depoimenlo ele mais tres testemunhas, que,
duas por ouvirem dizer, e a outra por ver, decla-
ram em presenga do reo, que he elle o propiio in-
dividuo condecido no Foile-do-Maltos por Luiz
Francisco, e que zera o ferimento em Casimiro
Jos dos Santos.
6. O interrogatorio, a que o reo responder no
juizo da Jormacflo da culpa, e no qual aflirmara
ser Manoel Luiz de Mendonga, e nlo Luiz Fian-
CISCO
Concluida a leitura, passa-se as allegagoes oraes
pro o contra o reo.
i^Mianaaaiaiai^aM f mu i'i '"
Este homem era o marquez de Castao, autiga re-
iquia dos exercilos da repblica aristocrtica do Ve-
oeza, e que, desde a convengan de Campo-Formio,
passava, retirado no seu casleIJo, os tres quartos do
anno. Era ello alio, magro, com o roslo cheio de
profundas rugas, ar severo, e voz forte. Singular o
caprichoso, como as pessoas que teem aoffriao mul-
to a sua voutade, fosse qual l'osse, Dflo podia sof-
frer obstculo algum. A despeito da extravagan-
cia do seu gosto ecom grande satisfugio da hlha e
dasobnnha, que eram as companlieiras habituaes
lo marquez, um negocio importante o obrigava a
Jeixar o seu retiro antes do invern. Depois de ha-
ver diferido apartida por tanto lempo quaiito Ihe
foi possivel, urna manha acordou elle dizendo :
parliiemos boje. Nada, desde esse momento, o lena
impedido de executar lal projeclo. Ilavendo, pois,
fechado com vivacidade a janella, sabio doquarlo,
deualguns passos n'u.ii corredor anida obscuro ; e
procurando as apalpadcllas urna porta a qual Daleu
:om certa discrigao : .,,.,.
Viucenza.minhafilha, disse elle, abrandando
i voz, levanlu-te, nos partimos hoje. .....
A donzella, a quem estas palavras eram dirigidas,
irrcdou inmediatamente dos alvos hombros o lino
iciicoldelinhoquo tinha sobre o corpo, eslendeu
os bracos sentou-se na cama, olhando em torno de
i na quasi obscuridade cm que anda bruxuliava a
adida luz de urna alampada : NDo sonharia eu r1
sse eila : ser verdade que me ehamaram r.....
Preslou ella ouvidos, e ouvio o ruido de passos
que se allaslavam. Enlflo, deixando que os peszi-
ilioscr de rosa piMttem o chao, loi ajoelhai-sc
ule urna iinagem da Virgem, leila de marhm e sus-
uensa defroulc do seu leito. Os longos cabellos de
bano quo lhecabiaiu pelo eolio; a pureza que se
dis
Terminadas essas allegagoes e feito o relatorio
da causa pelo senhor presidente Silo os autos,
com os respectivos quesitos, entregues ao concelho,
que, tendo-so rceolhido sala das conferencias,
volta poucodepois dos debales com reposta aos
mesmos quesitos.
OSr. Presidente lavra e proferc a seguinte
SKNTEsgA.
A'visla da derisilo do jury, condeinno o reo Ma-
noel I.uiz de Mendonga a um auno de prisilo, multa
correspondente melado do lempo e as cus-
las.
I.evanta-se a sessaoas2f horas da tarde.
e-tiblic^a a pedido.
Jtteu charo amigo.
CIDiOB D'ARBIA, 8 DE OUTtllRO UK 184".
Mal sabe voss os cmharagos cm que me veio por,
pedindo-ine que o esclarega sobre o resultado pro-
vavel das prximas eieigOes desta tena .' Todava, c
para o comprazer, eu nlo lerci remedio senlo rom-
pcMos; e, tal qual fc'ir o meu juizo, eu Ih'o manifes-
tare i com a franqueza o imparcialidado de que Bem-
.prefiz timbre, nao receio comprometlinienlos, seja
qual fra sua nalureza, porque a minha posigao ga-
lante a miiilia independencia, e ejeva-me muito a-
eina das ridiculas intrigas, de que miseravelmenle
esta ligada a nossa Ierra ; eomludo, como ncnhiini
interesse actualmente me estimule, eu s ao meu a-
migo quizeeitcoufiar o resudado de inhibas ideias,
^cinibn ficariase do alguma maneira Ihe podcs-
sem utilisar.
.Sabe VOSBqueo partido asgado acha-sc a-
qui dividido em duas secgoes; em urna fguram
Santos Leal c Luiz Vicente, como chefes, dispouclo
da massa do partido; na oulra o delegado Antonio
Goncalvose o subdelegado Joac|tiim (omes quasi iso-
ladameule : ora, se a lula eleiloral se travasse entre
Ollas, o resultado nSo era duvidoso, apezar dos re-
cursos olliciaes de que as autoridades podessem
"aligar niao; porque, na realidade, aquclles, leudo si-
tio sempre os chefes do partido, conservan) em der-
; r li, do si, como centro, quasi a lolalidade tlu tnes-
tiio, aue, no sei por que rasAo, Ibes he alleigoada; o
caso he que este lie o laclo. Ja v, poi, que para
que tanto se falle do eieigOes relativamente a esta
lucalidade, preciso he que algum apoio tenliam as
autoridades; cheoquo na realidade acontece. O
Antonio Goncalves, desde que acuitou o lugar de de-
legado, contrahio o compromisso de fator as elei-
gt:sd'aqu nos nleresses de Felisardo, porque este
fui oageutedc sua uomeagao; ca preciso, portento,
pegregar-se da cominuiihSo do Santos Leal, que ha-
Via guerreado aquello as eleiges de 1844, e que
anda manilVstava n mesmo animo; mas cuino par-
tido rasgado va elle bem quo nflo podia con-
tar; e por Tato principiou a proclamar que em sua
administraban so faria justica, e que era ndept-n-
dente de espirito de partido; ora, este programma
ja era urna ponle que elle langa va para approximar-
se de nos ; depoisassuas ligagoes, os seus actos,
ludo aiinuuciava i|ue elle auhelava congragar-se
com hosco, e com elfeito pelo correr do lempo assim
voioa acontecer; desorteque, se queixas boje con-
tra elle apparecem, de certo nflo silo por nos formu-
ladas, mas pelos do seu proprio partido; porque, em
obsequio a verdade, devo dizer que at aqu elle nos
tem garantido em nossas posigOes, e al lem pro-
movido a postos, na qualidade de tencnte-coronel, a
inultos dos nossos ; fez-nos mais um servigo muito
relevante u veio a ser livrar-nos da perniciosa in-
fluencia de Sanios Leal, que tflo terrivel explosflo
fez em 1640, durante a administraglo franca.
Ura, a vista disto ingrato seria o partido bala ,
se, veudo-o comproinettido no veneimonto das pr-
ximas futuras eleiges, nflo o apoiasse com toda a
mu .smmt>e.xatusammwmtmmm
Ihederramava as feiges, e essa belleza quo Iflo
Miave era; a leriam feito tomar por urna das majs
puras creagOes do cinzel de Canova.
Vincenza tinha dezaseis anuos. Nascida de pu
italiano c de mal ingleza, juntava em seductora ms-
ela d'bariiioiiia os dous l y pos da mais completa bel-
leza ; msela tilo notavel no physico como no moral.
As mudeixas, ao rofleSO da luz, brilhavam como on-
das azuladas, c a tez de tflo delicado corpo tinha a
transparencia da de um anjo. Os ollios expriiuiam
delirio, emquanto a alegra e a vivacidade su ihe
pinta va O em todas as palavras. A estatura, pouco
elevada na verdade, tinha esses mov montos ondu-
losos tflo eominuns sserpenles o as raparigas ita-
lianas. Quantu ao mais, separada de sua mai pela
morle, havia muito lempo, nflo haviu ella sentido
ainda no coragflo outro seulimenlo senau leruura
respeitosa para com seu pai c urna amizado de ir
in.'ia para com Lucia, sua prima.
Ainda que branda e um pouco melanclica, oseu
genio 80 resenta da liberdad da oducagflo, o dos
mimos que a cada lisiante Ihe fazia tflo tcriio pai
Ora pensativa e ora risonlia, ella ama va os campos,
a solidao, as loucas carreiras atravs das monUuhas,
e as poticas meditages no interior dos vados.
Muitas vezes, de manhfla, aouascer d sol, a ella
seniai-se no terrado do caslello, donde a visla st
csleiide ao longe pelos arredondados cuines dos
Alpes.
La Bzinha, encostada a una das altas columnas
de pedia ennegrecida que cercam, como una Bae-
ra transparente; as llores selvagena e as plantas que
liepam, passava ella horas nleiras a seguir com os
odios as nuvens que so Ihe deslisavam no co por ci-
ma da cabeca.
(orea; os seus nleresses mesmos o levam a dar este
apoio: d'ahi vom, portanto, que duvidoso se torneo
resultado das eieigOes, pois que a lula nflo se trava
entre duas secgOes do inesmo partido, mas entre
dous parlidos oppostos, que dispoem de quasi guaes
fi'ugas. Nao Ihe he desconhecido que nos aqui sem-
pre vencemos as eieigOes, quando ella era entregue
ao voto livre dos cidadaos ; e pois, agora que te-
mos as autoridades do nosso lado, que temos frca
policial, e o hatalhflo da cidatle armado a disposigflo
das mesmas, e que ilemais contamos que o Felisar-
do, por via do governo da provincia, nos ha do au-
xiliar com lodosos recursos olliciaes do que hou-
vermosde mistar para nullilicar os nossos adversa-
rios nos ltimos ntiincheirainentos que ainda oc-
cupain, e dar-nos a victoria, nflo pode por um mo-
mento ser duvidoso o nosso triumpho: ha, todava,
um caso muito realisavel, dado o qual, nflo sendo
possivel o nosso venciniento, tambein nflo havera o-
leiges; e vein a ser se o Santos se apresenlar com
a genio armada ; para o que ja de antcmflo se prepa-
rara : se lal acontecer, elle que se bala com a frga
do governo, podem reciprocamente quebrarem as
ca bogas, como Ibes aprouver, niasns por corto nflo
compart litaremos semelhantes perigos; queremos
vencers eleiges, porm em ordein, a le primeiro
que tudo : este he odislinclivo do nosso partido;
e, slleos fr servido, elle jamis ser mareado:
isto quer dizer, em liugoagem clara, que nos l'ugi-
i cilios da eleigflo ; c como as autoridades por si sos
nflo a podem lazer, o resultado ser o que ja fica di-
lo, que nlo haver eieigOes ueste Brejo. Mas pergun-
ta-me vossquaesseiio os candidatos aqui votados
para a deputaeflo geral, e eu Ihe respondo; senos
vencemos, os nossos depulados serflo os represen-
aules de nossas ideias, pouco mai ou monos, a-
quelles que iiiandainos pura a assembla em 1843,
sendo todava volado Felisardo, alem das rascles
exposlas, por urna que do outru vez Ihe communica-
rei: eu sei que o Antonio Gongalves tem promeltido
dar votaglo a outros, mas posso asscgurar-lhe que
nao o conseguir; e se por um acaso as eleiges fo-
retii feitaa nos nleresses do Sanios, enlflo smente
serflo volados os do circulo do parlido rasgado -,
quo na Parahiba chamam ~ lambialisla tondo
lamben) VOtacSo, como assegurain, o Carneiro de
Campos o seu gonro: eu, todava, pouho miulias du-
vnlas emquanto esta ultima parte, porque me
persuado que elles nlo fallam sinceramente.
Eis o que presentemente Ihe posso dizer em res-
posta a sua caita ; mas promclto-llie communicar-
ho o resultado definitivo : o dia sete de novembro
nao esta longe, o pouco tcreinosde esperar. Sade,
etc.

*

iv.*.,riCIO.
Alaadega.
ItFMll.MEMO 1)0 DIA 20............13:127,549
Desearre/jam, hoje 21.
Barca Tejo mercadorias.
Barca ~ San-Jumes-- idem.
Patacho Oliveira 1'annha, cal e tabaco.
Briguc Voro-Vencedor mercadorias.
Brigue Spary bacalhao.
Consulado.
KF.NDIMENTO DO DIA 20.
Geral.......................
Diversas provincias.............
1:011,13S
115,785
1:126,918
1
Oulras vezes, depois de haver leito em torno de si
una rica inesse de llores, enlretinha-se n tecer com
ellas comas que punha nacabega a rir, ou com as
c|iiaes ornava devotamente a Virgem de marfiin que
adorava no seu quarto. lima snia de seda ou de cas-
sa branca, e um roupinho tle velludo, apcrlavam-lhe
a delicada cintura o deixavam ver urna parle desata
bragos tflo alvos e avelludados. Os riquissims ef-
bellos se Ihe separavam na fronte, c ahi eram pre--
sos por um ainncto d'ouro. Bepelidas vezes gosiava
a linda donzella ce juntar ao airoso ponteado o ele-
gante capuchele dea camponezas romanas, cujas
tongas pregas lhoahiam, como um veo, pelos neva-
dos hombros abaixo.
O marquez de Castalio nflo se esqueceu da sobri-
nlia na sua ronda da madrugada ; o como o barulho
que elle fez acordasse os criados, dentro em pouco
todos os habitantes do castello estavam a p.
Quando elle c-utrou no saino, encontrou ahi a li-
Ilia, a qual, ao ve-lo, o conduzio rainiliarmentaipara
tuna (loilrona ondeo fez assentar, e passando-lnc o
brago cm torno do pescogo, assim o leve por muito
lempo ahragado. Dissereis una vigosa romfla pen-
dente de um arbusto quasi secco.
Com que, ests muito contente de te ires ein-
bora! Ihe disse o marquez, bservando-lhe osolhos;
dir-me-has porque? Nlo eslavas tu bem aqui ? Pilo
ludias todos osdias llores para colher, passarosquo
sustentar, campos para correr, e leile para beber em.
casa de todas asrendeiras da aldeia?
He verdade, meu pai; mas que quer? O que
fuzemos hoje aqui, fa-lo-hemos amanbfia. A ando-
riiiha que, eada anno, vein construir o seu arafco
debaixo da minha janella, j se foi embora. Assitn,
I como ella, gosto eu de viajar, e, passada aeslacjSo,
MUTILADO


2
PERNAMBUCO. 20 DF. OCTURRO DE 1847.
AO MEIO-DIA.
Rua da Cadeia do Recife, n. 34, "ja de cambio de
Gregorio Antunes de Oliveira.
PRECOS CORRENTES DF, IIOJE.
Mota de prata. Compra. Venda.
Patacoes brasileiros--------1,980-------------- 2 000
l'csos coluinnures.....1,970 -______ i'ogo
lilos da patria.......li80o-------------- *f'f)9b
Moedas de 5 Trancos--------1,600...... 1 620
Ditas ilo 2 patacas.....1,280...... 1,290
Ditas ile 1 dita...... 610...... 660
Moidas de ouro,
(Cas vplhas........ifl)2oo
I Mas novas........16 00
Moe las ilo 4,000 rs.--------9,100
Oncas henpanliolas---------29,000......29,200
Ditas .la patria.......oS,800......29,000
Soberanos.........8f90(i......9,000
Descont.'
* medida adoptada em ssembla eral a respeito
ilos que na ultima reunio estavam em atraso.
A mesma administragfii roza aos Srs. accionistas
hajnm de realisar urna nrestagiln de 4 por cont den-
tro 1I0 prazo de 30 dias, contados desta data. Es-
criptorioda companhia, 18 de outubro de 1847.
O secretario, II. J. Fernandes tarros.
-------------16,300
......16,100
......9.200
Contrato a celebrarse com a thesouraria das rendat -
prorinciaes, no crreme mez.
DA 30.
O estabelecimento do urna linha de mnibus, que,
na formada loi provincial n. 191, do 30dcn.arco
ultimo, facilite o transporte desta cidado para qualv
quer dos respectivos arrabaldes, c para Olinda.
Cnmpram-sp lettras de boas irmas do commorcio
i 1 pnr0/0aomez, vcncinientits al dezembro
correte, e vendem-sc a 7/8 por" vencimentos
rn o mesmo lempo.
Cambio sobre Londres 27 3/4. ~ Pouca influencia',!
nos co-iipradores a este preco : esperam pela sabida
le nlguma cmbareagfio, suppondo alguma alta 110
cambio.
Por procuradlo de 6, A. de Oliveira
Manoel Joaguim Silrrira.
"____i_____
Escroto apprehendido pela jwlicia.
Antonio, preto.--A principio allegou quo era for-
ro, o teutn provar a allegagao com urna carta de
alforria ; mas, recouliecida a falsjdade do docu-
mento, confessou quo era propriedale deJoilo Fer-
nandes, morador no engenho Trapiche, e quefra
furtado lia cinco anuos.Aclri-se recolbido a caileia
., i desla cidade, e d*-ve de ser reclamado na delegada
,.liio primoiro districto do termo do Recife.
Jflmiriifiilo Navios entrados no dia 20.
Rio-Crande-do-Sul; 24 dias, brigue hrasileiro Mar-
cial, de 169 tuuelauas, capililo Justino \nlonio da
Silva, equipagem W, carga carne ; a Gaiitlrno A-
gostinhu de Barros
Rio-de-Janeiro ; 18 dias, brigue brasileiro Sociedad,
de 195 toneladas, capilffu Jerouvmo Jos Te I les,
equipageml3,ein lastro; a Jos Francisco Cola-
res segu para o Ass.
Terra-Nova; 41 das, brigue inglcz Spray, de 244
toneladas, capitn Archibald Sieele, cquipagem
13, carga 3,500barricas com bacalhao: a James
Crabtree& Companhia.
Navios salados no mesmo dia.
Rabia; hiate brasileiro Tentador, capitao Mi noel
Francisco ibis Reis, carga va'ios goneros.
dem ; hiato brasileiro San-ltenediclo, capilSo Joa-
quim Jos da Silva, carga varios gneros.
KIMTA I..
r Tg
naci Jos finio, fis-al da freguezia da ltoa-fista,
em virtud da lei, etc.
Faz saber aos propietarios da referida freguezia,
3 de tem mrcalo o prazo de 30 dias, Contados da
ata deste, para no decurso delles seren concerta-
das as calcadas dos predios que se achettl arruina
das, Masado 0 qual lempo, passara a fazer eflecli-
va a disposicao do artigo nico das posturas ad li-
cionaes, de7 de outubro crrante, cunta os contra-
ventores.
Freguezia da Boa-Vista, 18 de outubro de 187.
Ignacio Jos Pinto.
wmmmtftmmsmmmmmtmm
J Jet* ia 1 atoes.
VICIi-CONSl'l.ADO DE SMtDEMIA.
Precisa-se obter inforniacOes exactas acerca do
fallecimento do subdito sardo Jos Carboni, que
consta ter fallecido nesla cidade bu l.j anuos pouco
milis 011 menos.
Qualquer pessoa que possa informar este aconte-
c menta) com Inda a evidencia, peder dirigir-so a
este vice-consulido na ra da Alfandega-Velha, n.
19, quesera recompensa.lo, se u exigir.
IVrnamliueo. 20de outubro de 1847
\L BBBEBD03E
li-liiiilie man-
que se iiclinni
A iidninstraeio da compaiihia di
da fazer scionle aos Sis. accionistas
'causadas as entradas de 80 por cenlo soiue o va-
lor das nccOcs emittidas, sem que lenba sido de
mister por em execugio o art. 9 dos estatutos, nem
PPJI
gostode encontrar de novo o meu ninbo da cidade,
co meu lar de invern.
Dize antes os bailes cas bomenagens, namora-
oeira.....
Oh! meu pai,..... disse a doncella corando.
Oh meu lieos isso be inui natural. A moei-
da.le ea belleza nao sao flores que se devam esenn-
,l,,r..... Ora vmosla ; as loas camelias malas es-
tilo promplas ? Leve o diabo os rnalos! Vamos1
Apressemo-nos! Ajiida a la prima, iiju.la a .Marga-
rida, se fur preciso; cmquanio eu vou ajudar a
Piel 1 o.
E o arrebatado velbo ia e vinha, cuidando em lu-
do, e apressando os preparativos dessu precipitada
partida.
II.
A CHVA A CANTAROS.
Em um instante ludo eslava prompto. 0 cavallo
atado a carruagem escarvava o cblo de impaciencia,
acudindo a cabega ; e as cargas eslavam ja arruma-
das im traseira da carruagem. O maiquez de Cas-
iano, entre l'ietro e Margaiid, praguejava olbundo
para o relogio. iNaoseesperava seno por Vincenza
e pela prima.
Vincenza exclamo a voz retumbante do mar-
quez.
Asduasdonzellasappareceram com as niiios da-
das, fazendo estalar a areia sol) os pcs. Estavam am-
bas envoltas em pellicas deseila, com acabeca es-
eoudida ii'uin chapozinho lecoberto com veo. a
Simplicidade deslevesluuiio do viagem toinava-as
anida oais bonitas.
Cavallo apprehendido pela policio.
Um rugo, e mais tres cuja cor nio vem declarada
nos animnos pnliciaes O primeiro foi adiado em
casa deTheresa Mara de Jess, e lia de ser recia madi
na delegara do primeiro dislricto do termo do Itc-
cifn; osoutros forain.apprebendiilos pela subdele-
gada da freguezia da Boa-Vista, o all serlo entre-
gues a quem qurque provar tordireito a clles.
a iwA'flBiw .*!> *\amr* *xv*zm
THEATRO PUBLICO.
MOJE, 21 REOl'TIIBBO DE 1847.
Grande e variado espectculo que offerece ao II-
luslrado publico desta capital Luigi Plassa em seu
beneficio :
Primeira parle.
1. Onvertura escolhida, ,1 grande orrhestra.
2 Scena caria dayle imniorlal Verlieinell, 0-
pera Atlila, msica do meslre Verdi, exeeutada no
claveer pelo beneficiado,
:t Bullanle aria-Bella Sorgei la rosa-- da ope-
ra Colomla, cantada por Margarida Deperini.
4. Arii da Parisina, canta la por Jofln Toseli.
3." CavatinaCasta Divala opera Norma, exe-
eutada 110 clarioi de chaves pelo beneficia lo.
6. Duelo ila opera-- .Nonnani e o l'.nis musical
lo mestre Mercadanle, por Margarida Deperini e
Joo Toseli. '^ i^i-- ^.
Beneficio da primeira dama,
Joaiina Mara de Freitas
Gamboa.
PERO-SEM,
Que jd tevy ho/e nao tem.
A anciedadecoinque o respeitavel pu-
IjIco espera a repctic3o desta grande pe-
ca, o liom desempenho com que-foi execu-
lada, esse mogestoso quadro da entrada
dos dezoito navios dn India, deque se
rompnnha o rico coinlinyde Hedro-Sem.
e que deixou exlasiados os espectadores
pela delicadeza e habilidade com que se
dc.sempenliou o ponto de ptica, a bellissi-
itia vista da Vilh-Nova-de-iGaia, ludo
decidi a brnefiridda a prern scena este
grande drama, que militas pessoas julga-
ratn impossivel de ir scena, e que lano
deieitou os espectadores. >enle, porm,
nao poder ir ou mand ir repartir os seos
camaroles e lilheles, pelos muitos afue-
res de seu esposo ;ni, cei ta as syoipa-
thias dos seus concidadaos, espera que
estes concorram ao theatro, ou ao boli-
qnin unto ao mesmo, onde se vendem os
camniotes e bilheles, para domingo, ">.!\
do coi rente.
Para o nio-de-Janeiro sahe, imprelerivelmente
at o dia 22 do crrante, a linda e voleir.i barca 1-
mericann St.-Jamc; a qual tem os mais ricos com.
modos para passageiros : quem, pois, desojar S6!
guirpara aquellacrte deve aproveitar a orciusii
OsprctendcntPs dirijam-se a ra da Cdeia
de L. C. Ferreira & C.
Freta-se para os portos do norto a barcaea ,W
Joo-faplista : quem a pretender dirija-so a ra-*-
Cruz, u, 36.
Veildc-se urna lancha para navio. porpr
commoilo : ao lado do Carpo-Santo, n. 25. v
Vende-se um balelao : ao laJo do Corpo-San.
lo, n. 25. A
Vende-se um bote em bSke.stado
Florentina, 11. 3.
na
ruada
Leiloc.
Richard Rnylc far leiliTo, por intervenQBodo
corretor Oliveira de um esplendido sortimeuto d*
fazendas inglezas, todas proprias do merca,\n-
boje, 21 docorrente, as 10 horas da manila n
seu armaZPin, ra do Trapiche-Movo.
-- Joilo Keller & Companhia fario leillo por n.
tervenc-todo corretor Oliveira, de grande sorfii
ment de fazendas, consisliudo em riauissimasge.
das, 1.1a e seda fazendas de linlio e da algo |}0.
todas recentomcnle chegadas : sexla-feira 22 ,\'a
correte, as 10 horas da maulia no seu arrna-
zem da ra da Cruz.
^.
Aria de Torqualo Tasso, por Margarida Depe-
6.000
10,000
8,000
12,000
3,000
4.000
2.000
1,00(1
500
publir
quaiito
Segunda parte.
1." Grande valsa nova c grande orebestra.
2." O primeiro acto da comediao l.ouco Rnsoa-
vcl 011 o Inglez em Pars, excedente pega nni dous
actos pela primeira vez. representada ueste tliea-
tro.
3."
rioi.
4 Tliema com variares de clariin do chaves,
executado pelo beneficiado, no meio do qual, c
Com o mesmo instrumento, imitar o eorni inglez
5.* Pequea ouvertura pela orebestra.
6." Duelo bufo, dao pera oElixir de amorcan-
tado por Margarida Deperrini e Joilo Toseli.
Terceira parte.
1. Ouvertura pela orebestra.
2." o.segundo acto da comedia inglesa em Paris.
, Os bilheles vemletii-se em casa dos Sis. Guerra
Silva &C, roa .Nova, 11 11, e os camarotes em ca-
sa ila senliora Margarida Deperini, roa do Queima-
do, 11.16, primeiro andar
/'fcfs dos- camarotes.
Primeira ordem.........
Frente.............
Segunda ordem..........
Frente.............
Terceira............
renlo.............
Platea superior..........
Geral ..........
Va rauda ............
O beneficiado espera que o respeitavel
desta capital seja tilo indulgente com elle
tem sido com outros artistas, que, cortos da sua mu i
Condecida benevolencia, bao procurado a sua pro-
leccilo ; i- pede ao mesmo illustrado publico, que o
proleja lano quanln esses outros artistas, dan.I
assiui Mutis um lestemunlin da sua philantropia qu
ja boje passa por proverbial.
N. B. O resto dos bilheles de camaroles e platea
vende-se, dasquatro horas da tarde em diante, lio
thealro.
ssmmmBmm mi i*wuwi.wimImgaaw?
Ao v-las, o marquez de Casiano, sorrindo sem n
querer, muntou sem ceremonia ao escabello e col-
locou-se na parte anterior da carriugeiii. Vincenza
assenlou-se 110 lado dellc, sua prima esqueida,
e Margarida oecupava o fundo da ra niagem.
Pielio, do alto da banqueta, f.udeu oar com o
chicle, c o cavallo parti 1 trote, acostiiinado como
eslava aoeiioi me fardo que ia tirando.
Cliegada a l'rald.i da montaiilia, rodava acanua-
gein lluvia algum lempo sobre um terreno d'argila
e relvn, quando de repente o sol, queia com pouco
mais 00 menos de dous tercos de seu gyro, empalli-
deceu c se colirio de veos hmidos.
Pouco e pouco o horizonte condensou-se. As ar-
voies locavam as uuvens que voavaiu ligeiras, dei-
xando escapar uqui e all algumas pesadas gollas de
chova.
Entretanto, o caminho se tornava mais diflieil.
O terreno movedigo, calcado de todos os lados, se
colina de pocas d'agoa nos lugares em que a ebuva
mais cerrada caba a cantaros. As rodas se enter-
ra vain profundamente na lama, e o cavallo rulo mar-
chava ja seilSo lenlaineiite, avezar das repelidas Clii-
roladas e enrgicas exhorlages de l'ielro. Com as
pernaseniirieadas ea cabeca inclinada, em sigual
de alllieeiio, o pobre animal Boprava logo pelas ven-
tas e la/.ia chover em torno de si llocos de escuma
Cliegou a iiuite. Anda haviam mais de tres leguas
tara andar, o uo upparecia habitaguo algunta aus
ollios dos viajantes, lie um lado se eleva va 01 roche-
dos despidos, do oulro.se eslendiaiii campos iiiuuii-
dados, mai.salui um bosque que era necessario cos-
tear.
lie repente o cavallo parou c recusou obslinada-
mente caniiiihar.
PnbliV-ncots Literaraw.
Brevemente sahir luz o Manual novissimodos
estudanlcs de lalim extraliido dos melboies com-
pendios da grammalica latina al agora publica-
dos, e organisado do modo mais conveniente para
se ensillar. Conlm, em menor espago do que a ar-
le do padre Antonio Pereira, quanlo he esseneial
saber-sede cor, sendo acompaiibnilo em cada pagi-
na de copiosas notas explicativas das regras eexcep-
gfles mais precisas, e que se nao usam dar de cor.
Asqialro parles da grammatica silo tratadas com
ordem c clareza: 1 syulaxe be seguida de modelos
leanalyse grammatical, para guiar atraca compie-
hensflo dos principiantes Conten, alm disso, a arte
mtrica, a mithologia e um breve tratado dos cos-
luiiies ecerimonias tanto civiscomo religiosas dos
Avisos I i versos.
S. do Terc.o
para compa-
fonnaia 11111 volume de cerca de liesentas paginas
em 8. : o prego para os assignantes he de 3,00(1) rs.
porcada exemplar, depois da impressao sera eleva-
do a 5,000 rs.
A BUbscripcSo lindar 110 1. de novemhro do cor-
rele anuo, e por ora esta aberta na ra do Itangel.
. 3, primeiro andar, e as tojas de livros da praga
u Independencia, c da ra da Cruz do llecife.
Quadros histricos de l'orlugal por CastUho
roimpresso do Rio-de-Janeiro um volume em'
quarlo, com estampas finas a 5,000 rs. : vende-se
na luja ile livros deCurdozo Ayres, na roa da Ca-
deia-Velha, 11. 31.
MESA GERAL.
O secretario da irmamlade do N.
convida a todos os iranios da mesmi
recerem domingo, 24 do correte, pelas 8 horas(a
manha no respectivo consislo/io afim de se pro-
ceder eleictoda mesa regodora pira o anuo'fu.
turo.
A pessoa que recolheu em su 1 casa un eaho-
clinho de 6 anuos de nome Vicente, que oesap.
parecen da Casa de seu seuhor no dia 17 do cor-
rete baja de o mandar entregar, sem demora1
pois existen duas testenliinhas que o viram reco-
her, alias se proceder udic'isinenXo.; benTcuirro
.-e liie a Ive te i|ie a Ci)a Olldd O iliesino CallOCli-
nhoest, tem espas para que nfio seja mudado para
outra parle. O sejior do mesmo caboclinbo mora
na ra do Vigar, n 24. ,
Queinjjrccisar de um caixclro portuguez,de
idade de,i8 anuos, que sabe bem lr. escrever e
contar^-para algum arma/em doassucar, doquod
fiadora sua conducta annuncie.
Egidio llenriques da Silva ensina rhetorica,
Avtsus niaritiinos.
-- Para o Bio-Crande-do-Sul partir dentro em
ISdiaS, o brigue brasileiro Espirito-Santo, capitilo
Alexandre Jos Alves ; para passageiros oirureco
excellentes commodos bem como para escravos a
l'rete: os pietendenles dirijam-se a Firmino Jos F-
lix du liosa, 11a ra do Trapiche, n. 44, ou ao capi-
llo.
Para a Rabia segu viagem, al o fin do corren-
le mez, o l.iale llva-Viagem, por ter a mejor parle
da carga engajada : quem no mesmo quizer curie-
gal,ou ir de pessagem, dirija-se a luja de ferragens,
junto ao arco da Concoigfio.
Para o Rio-de-Janeiro sabe o brigiie-escuna
Amazona pina o resto da carga, passageiros e es-
clavos, trata-se na ra do Vigaiio, 11. 5
---Paran Babia Sabe a sumaca Sanlo-Anlotiio-de-
Padua ; pode rereber alguma carga e passageiros;
na ra do Vivario, n. 5.
Para o ltio- crlente o hiate nacional Nereida, fonadode co-
bre, e de primeira 11 un lia : para passageiros traa-
se na ra da Cadcia do Recife, botica 11. 61.
Para o Ass | nlende si gnir 110 dia 28 do cor-
rele ,0 brigue Echo, ciipito Manuel Pereira de
Sa : recebe caiga, se a houver ; pina o que Irala-se
na ra da Cadeiu-Velha arinazem n. 12.
-- O que temos, Pietro P perguntou o marquez de
Casiano.
-~ lie que o Tempeslade nao quer mais andar, e
eu estou ensopado como se rabiase n'iim rio.
- Pinto molliado quem tem tnedo de collas
d agoa .'
S tenho medn de urna colisa, respondeu Pie-
tro que a cala va de descer da bolea e via que urna
roda enterrada n'um carril nflo poda sahirdelle,
nao obstante os seusesforgus combinados rom os do
cavallo ; s leoho medn de que nos sejamos obriga-
dos a passara noile aqui.
As mulheresnlcaram um grilo de terror.
Corpo de Bacho muruiurou o marquez, lan-
gando-se tambem fra da carruagem.
I'ozeram-se ambos a empurrar as rodas; ludo foi
baldado. Eiilfiol o diabo pregou a carruagem nol
meio da estrada ?! dizia o marquez de Castao cor-1 Cala a boca, desgranado, respondeu a mt-
rendo como um lefio furioso a roda delta. 'quez; se le ouvissein alli! E o marquez llie mostr
O proprio Pietro eslava enterrado al aos joelbos va a carruagom.
'umaloleiro, egritava e praguejava com o amo. queeusei, conliiiuou Pietro abaixanJo '
voz, beque, se me cousultassem, nos nilo parlirn-
Entfio, pedago d'asno, exclamo o marquez i mus boje
vendo o criado immovel e sempre 110 mismo lugar, j Kssa he boa e desde quaodo os amos so acn-
quenas imitar o cavallo?..... Corre, vai procurar- sel ha m com os criados?
me urna pedra. pjt.lro uescarregou um* vigorosa .cluc$tadaJ*
Pietro tez um esforgo de raiva, pode despegar os cavallo o qual lomou urna marcha mais aprensas*
pe, e poz-se em estado de poder cavar o carril, em- Mas quusi no mesmo momento so ouvio um esll:
quanto o marquez de Castamo sacuda o capole,era um doseixosqMc hav a quebrado. Omaiquei
anialdigoando u cliuva e a obscuridade Ao cabo de 1 ajudou a descer as lies mogas, a quem a terror Wf"
C(
"i UlVrVJS iTDIIIalRla, SftfilaVAt-Kljssima para a intSfT geometra e geoitranliia. a 5,000 rs. mensaes; e
ligencia dos classicos latinos. O sobreofto im,iiual quelles que nilo estiverem nas circuinstancias ile
poder pagar o prego, ensillar dous dos ditos ramoj
pelos mesmos 5,000 rs mensaes. Quem se quizar
olilisar do seu presumo o procure na rua da
Hurlas, no primeiro sobrado da casa 11. 22, das 8
horas da manhila ateas 7 da noile.
f v"SreJa ^ C'orpo-SatO|
A\mesa regedora da ii mandade do SS
SacrayiiFnto -d frcffio.jjssK^dc S. Fr.-I'eS
dro-Goncalves du Kecite convida c rogl
a todos os seus i maos paia compare
cerein em mesa geral domingo, a4 do
correte outtiLro, pelas g horas da ma-
ullan no seu respectivo consistorio,
afnn d'alli se tomarem deliberaces or
gentes que muito inleressam, nao so
ao hem-estai e necessaria decencia
inesma irniandade, como, e anda mais
da pi opna igreja
Nodia 10'docorrentedesappareceu, doestaleiro
de Joaquim de tal, na rua da Praia-de-S.-ltila-No-
va urna canoa aberta que pega em 500 lijlos, iifio
tem taimas no fundo e nem no paneira; tem dual
a 1 golas, una na proae mura na popa. Boga-se
qualqurr pessoa que da dita canoa saina de prti-
cipar na rua larga do Rozario, padaria n. 18, q"
se gratificar cojn 5,C0Ors.
I'recisa-se de um preto, ou molequo cozinliei-
ro : no Aterro-da-Roa-Vista n. 1 primeiroB
dar.
-- Precisa-se de nina preta quesaiha fazer o SM*
vigo oidinai io de una casa, e seja diligente : qaf
a tive e quizer alugar oiiija-se a rua da Alegra
n. 9.
0 Sr. Domingos Jos do Azevedo procure ui
carta viuda de Poitugal, na 111.1 do Rangel, n.
Precisa-se de ofliciaesde Imbuleiros e deapren
dizs : na rua do Collegio, 11. 13.
lfTTii MliTuliilii irrii-ii .....BMHMaj
O marquez c Pietro caminhavam a p para all'
a marcha do cavallo, e nssiui chegaram a odajj
bosque. As tres mulheres que haviam ficadossiN
tro da carruagem sentam que o (error Ibes fa/ia su
liir o sangiie a ealiega, e que se Ibes duplicavaui *
pulsagcs 110 peito. Nem ousavam faHar nem re*
pilar.
Os dous bomens, convm que o digamos, flSol
tavam menos anciosos ; o maiquez de Casiano
vava de vez em quando a rtfflo ao peito, afagaodui
lerniilivameiite a crulia de urna pistola eocab
um puiihal. Pietro pareca querer atravessar a Ol
resta com os ylhos ; e se as mulheres eslavam cal
das, os hoffeiiss fallavam mui baixo.
Creioque V. Ex. ja sabe, disse Pietro, que
noile passaUa se pi-endeain tres pessoas junto a S
Slefano.
n
m
ri
di
ti
-
i
i
1

r
i

1
J

alguna instantes, o criado voltou carregudo com
urna enorme pedra.
Arremega-a debaixo desla roda, emquanto eu
a levanto. Bem..... atilda mais..... lleaora!
I E gragas a seuielhanle manobra, a carruagem con-
1 tinuou u rodar.
naia mudas, e leve um momento de verdadeiro des-
espero, 10 ver a lillia e Lucia expostas, iic noile, a
vento eaehuva, o lium lugar t3o fiequeiiU'HK"118
explorado poi mail'uiloius.
{ConlmMr-ie-l*->
MUTII AHO


.. Precisa-sc de uina ama secca que soja do hons
flost~u">(!S P'"ra "m;i rasa oStranK,iira do Pounu fa-
milia ; paga-so bom : na ra do Brum, em Fra-dc-
p0rtas, sogundo andar do sobrado do Sr. Francis-
co Ajvesda Cunha.
Aluga-se, at 17 de sctembro do.seguintoanno
del1**8. a ''', e*M ,,,,l a ponte do Cachang, per-
lenccntea viuva Vfaria Joaquina dosSanlos: trala-
ijAec na ra da Cruz do llecifo, n. 45, com Nascimento
'
3. ~-pr
s
'i
c
do
Amonm.
CH v PROS l>6 SOL
gttti (lo i*amia"Publico, n. 5.
inflo l.oubct participa ao rcspeitavel publico, que
receben, por estos ltimos navios francezes, um com-
,r,oS,>rtim"mode chapeos de sol, de soda, a mais
rica 0 superior qualidade; furia-cores e nutras mui
!,chocidas. tanto para tromens, como para Sras
meninos. No mesmo eslahelecimcnlo ha um sort-
ipnto do chapeos de sol de panintio, dos inais mo-
lernos; dilos .imitograndes, proprios para homens
meninos meninas, por seren muito finos: po-
tain-se chamar chapeos .le economa. Na mesilla loja
-(...sorlimonto de bengalas, bongallnhas e chiclos
mudo n.odernos; cohre-so qualquer ar.nagao .lo cha-
na.,!) le sol, com sodas do todas as cures e qualida-
vL Na mesma casa ha um gran lo sortimento de
^julios trancados e lisos "'lando soda, para
eohrir os mesmos: dosta fazenda se vendo aretalho.
'<\.nrcrla-se lodo qualquer chapen do sol, por haver
tjn complot.) sortioioiito de todos os pertencos para
& mesmos, com lola a perfcicHo c brevidade.
.. Francisco Pinto da Cos a Urna lom para von-
derbuns pmoos pilos azul o verde ; limu sotim
arelo a 3.000 rs.; bous brins; bom velludo proto ;
indos corles de colletos, a 3,200 rs. o corle; brim do
Ijnl.o; hamhurgo; algodSozinho branco entraticado;
linlia do carretel branc o do meiada ; botos pe-
los ile Pedro II ; dito* do massa para fardas ; sar-
gelinaspara forros; ganga amarella o mesclada ,
franeczas; fuslOos brancos o algumas obras relias.
-- Aluga-se urna canoa que leva duas ou tres pes-
So,is, para o lempo da Tosa : na ra do Quoimado,
.30.
Permuta-so a casa terrea n. 3, sita na ra do
Bom-Successo, da cida le do Olinda, com duas salas
ni frente, qualro quartos, co/.inha dentro, toda
reedificada do novo, com um sitio sofl'nvol, chaos
proprios, por nutra qualquer no bairro do Sanlo-
Anlomo ou Boa-Vista; prcerindo-se sor na Soloda.le:
na ra de San-Francisco, casa u. 24, ou iik praga da
Boa-Vista, II. 6.
-- Aluga-so um sitio na Capunga na estrada
quovai para a liaixa-Verde com estribara quar-
tospara pelos cacimba com bomba de pndula :
a tratar na ra da Ponha, n. 33.
Aluga-se urna casa no Poco-da-Panella, a mar-
geni do no com bous comniodos, estribara para
Jims cavallos quarti) para pilos, e concertada c
pintada : a tratar na ra Nova, loja n. 24.
.- Precisa-so de um caixeiro porluguez, do 12 a
Uaniios. que tenha alguma pratica de venda, e
d fiador a sua conducta : ua ra de Aguas-Verdes,
n. 48.
Precisa-se alagar um priittoiro ou segundo an-
dar do um sobrado as ras seguales: larga o es-
Ireilaii Roza. io. Cruz, noimado ,Cabuga Trin-
L'ila do Rozai io, Cruz, Quei...,
Rhciras, l.arangeiras largo' e Cambua-uo-Carmo e
ra das Flores : quem livor dirija-so a praga Ua In-
dependencia, n. 23
- QUenquizer lettra sobre a Haba de 500^000
para 600f rs. dirija-sea ra da Cruz n. 40.
Alugam-se duas casas terreas no sitio Cordei-
ro.umaa inargom do rio Capibaribe, com Cpm-
modos para grande familia coz.nha fora estriba-
ra oaoulra no Tundo do mesmo sitio, tambem
com bastantes commodos para familia : os prelen-
ilentes para ver dirij un-se ao mesmo sitio o para
tratara Gabriel Antonio, no pateo do Carino, n. 17


Ti
Vendem-se 5 moloques do 16 a 18 anuos W
muito lindos, corpulentos, e quesaoopl- H|
nios para cadeirinba um dos quaes lio hom ^,
enzinheirp, e tem principios de sapateiro; tjii
um dito de 13 anuos, mullo esperto; um tu.
britihn de 6 anuos, muito luido ; um pie- u,
Ca
TU
Ba
imdiiiiiii oe o Hunos, ......... 7 jj-
lo de 24 anuos, bel" roforca lo ; 3 pardos |
de 22 a 24 anuos; urna piola omito he... odu- y
cada, de 2j anuos que coso mullo bom, 'i
marca engom.iia faz lava.mlo lio do jq
reemihecidacapaeidade, onSo tem vicios

neo. achaques o que *e Banca i C P"ola U|
muito mocas con, algumas habilidades, al- li-
gninas das quaes venden na ra : na ra ^
3o Vgariu. II. 24, se dir quem vende. ^
QlHSigfsGE t @ c
Denlista.

M. S. Mawson, dentista bom conhecido nesta pro-
vincia tend.. agora ebegadn da Kuropa.e leudo vi-
sBo^ra&deLon ros o Pans, donde rous,
osmelhoios objeclosda sua profissilo que alhoj
se co lecein, como novos instrumentos ......tos o
si conii. c. .o, nualaer opemeflo da sua ar-
mis lieCO**riOS paiaqu.iiqun \ ,, .,:..,..,.,
te OHVrece seus servaos aos i Ilustres habitantes
les.a c dade, conforme a sua labella lixa, o proniet-
rKSlosascsrorcsi.ari. agr.laruisonl oras
ou senhores, que o qu.zerem procurar Jf f """f
da maiihSa ale 3 da Unto nt.ru. do Trapichero
vodoKecifo.n. 8, s gundo andar.

>v3
m i \.%\\
rtllioiim ua iicui-s uno ">"" ""B...... ..;i.,_-
cularos: quo.n e scu prestin.o so qu je i iJlllisar
dirija-se a loja de livros do iteo do tollebio, u. *
LOTKRIA DO THWlTR^
Contina a sor ntorrompido o ndamentn das
rodas dcsta lotera quo no polo sor rpaliSdn no
dia 13docorronle, pelo bem pouco adiantamonlo
que tove a venda do rosto dos buhles. Por esta ra-
sfio he o monciondo andamento transferido para
odia 29 dcslo mez.
Carlos D. Fredricks, proles-
sor do dgucrreoiypo,
contina a tirar retratos coloridos das 9 horas da
mandila al as duas da tarde, na sua residencia ,
ra da Cadeia-Nova, n. 26.
Aluga-so o primeiro andar da casa n 22 da ra
lo Vigano muito bom para pequea familia ou
para possoa solleira por prego muito barato: a
tratar no segundo andar da mesma casa.
--Francisco Goncalves do Cabo mora na ra Au-
gusta, n. 22.
Aluga-so um bom sitio na travessa da Cruz-de -
Almas com boa casa da vivenda estribara boa
agoa, mullos arvoredos: a" tratar na ra de S.-
CoiiQallo n 34.
Alugam-se osterceiro o quarto andares e um
arando sotilocom cozinha o q.iartos para protos ,
na roa do Trapiche-Novo,"n, 18: os prelendentes
ilirijam-so ao primeiro an lar .lo mosmo sobrado .
Precisa-so do urna escrava para lavar roupa ,
tanto de sahaoco no do va. rol I a para casa do urna
familia ; sendo boa nao se duvida pagar-so bem ,
p que lamben) se alianca a sua conducta : na ra
.la Ciuz. n.26, primeiro andar.
Jos lligino lo Sou/.a Poixc faz ver quo elle
uo lom aulonsa.lo a possoa alguma para comprar
nada em sou nomo ;o porUilo, protesta por osle
annu.icio, uo pagar qualquer emita quo IhO for
apreso.dada, som que o vendedor Iba aprsenlo or-
dom sua por escripia.
Precisa-se de um Irabalhadorde masseira, quo
corlo massa : na ra Drota N. 26.
Desirppareceu, nanoilodo 10 para 11 do cor-
rente o prelo Carlos de nacflo Uenguola de 20 h
25 anuos bailo, socco docorpo, barbado; he ma-
lla, lor de forreiro ; lovou.luas camisas sondo nina
dohataazul o a nutra de algodn duas caigas
brancas urna das quaes he do algodo o chapeo do
palha de carnauba. Quom o pegar levo a ra da Au-
rora n. 30 quesera gratificado.
Precisa-se alugar no segundo indar do sobra-
do da ra do Kangel n. 22, casa do Aloxa.nlreTbo-
maz, duas protas para o sorvigo externo de urna
casa do pouca familia
Na cavallarce da ra daCuia ,n. 1, recebem-
se cavallos para seren tratados, por prego muito
commodo. Seus d.mos os oncontrario ao montar ,
limpose pensados completanionto ; pois que per-
manece nesla cavallarice um homem nicamente
para cuidar delles. Quem nella os qui/er lor quer
sd ue dia qur de .lia o noile cnlenda-sc na mes-
ma, com Lourengo' Ferreira Alvos que tambem
tem cavallos para alugar.
__Perdou-se, no dia 17 do crranle mez, polas
9 lloras da nianhaa pouco oais ou menos, no prin-
cipio da ra do Alecrim, una pulseira de ouro, Ion-
io om cima urna chapa, ou cagolola lavrada, e o fe-
cho no meio do aro tambem lanado: assim como
umrologio pequeo do sahonete do ouro, ao qual
so iichava preso por um torgal de retro/, proto urna
chavinha, igualmente d'ouro lavra.lo : quem de laea
(ibjectns livef noticia ou restituir no largo do Car-
ino, n. 5, ser recompensado.
Furtaram doengenho Soccorro, na noile do
24 de seloinhro do crrente uno, dous quartaos
bastante gordos, sendo um alaso com forro, o qu-
ito rugo-cardao bastante grando.tamboni com Ierro:
quem pegar dilos quartaos conduza ftsCinco-Pon-
ias, n 71, quesera gratificado com tnnU mil res.
-'--Pordou-so, no da 10 do (oriento, nina parle do
Um brinco desde o theatro publico al ao lim da na
Augusta : quom a livor adiado ou comprado, unci-
r por favor annunciar por esta folha, que se paga-
r o importe da dita parle do brinco, e alm disso
so recompensara generosamente, pois be parali-
zar o annuncianto de uina calumnia.
Da-se dinheiro a premio sobro penliores ue
onro, mesmo em pequeas quanlias : ....boceo do
Sarapatol, sobrado sou. numero, no segundo anda.,
dor.onle da casa n. 9, as 9 horas do .lia, c das 2 em
dia.ile.
A barca de bullios.
Oproprietario icsle estabeleci.nento lom a hon-
ra do fazer scie.ile ao respeiUvl,publico, que a sua
barca se acha plompta com mmla limpeza noaiw-
ihein.s. Poden appareeerassenboras queiirecisa-
,,de lomar ha......s, .,uoarlu,ro os seus banbe-
ros muito lirapoa. O proco doc.d*..ma pcwMlwi
lado das senhoras, 120 is ; lado dos homens, IM I*
Uannunciante prometi conservar mutU .mpeza,
DOia quo para isso llleve meiOS," o agrade, era ao
respeilavcl publico a sua protecqflo.
Carlos Hauly, ourives rancez,
na na Nova, n. 32,
acaba do recober de Paris um sorlimonto do obras
dooi.ro dolei dos mais. modernos a.lcregus ricos.
abortos a buril, ron. pulselws, o oui.os em pur-
seiras; gargantilhas para pescoco ; alunles ; brin-
cos ..Ya senliorae menina; cagoloias; botos de a-
be.tura o annos, o obras de ou.o da Ierra. Na ...os-
uia loja ha para vender locas para menina e so-
nhora; oso f./em de enconimenda.
Joo V'gnes fabricante 3
afinador de pianos, na ra
do guciinado. <: l*i .
recebeu, polos ltimos ..avos chegados'to Franca o
Inelale'rra um grande sorli.nonlo de aviamontos do
nrimaira qualidade. proprios para .. lahi.co dos
mesmos : bonico.no cordas, camurgaso claves. (.
mesmo az qualquer concert, por grande que soja,
"tamben, alia ludo com b.ev.dadoo porle.gno.
(lucm precisar do um homem francoz para pro-
essor do sua liugoa ou guanla-livros que soja
em francoz ou cu porluguez, annunco. '
1. lesoia-se fallar ao Sr. Daniel Jos l'ereira do
Ul, negocio de sou inleresse : na ra do Quei-
"""'"l'u'M-seumsiloparascpassara festa com
coinmodos para familia, eco. fructas de todas as
STSel: a tratar dentro da r.he.ra da lloa-V.s-
a u 25, confronto ao agouguc.
..iuga-eeuuia preta aerara para oaervico de
qualquer casa do ramilla : g Ma,,Cl Lu,z
da Veiga na ra da Madrc-Deos n. 36.
CorneliusTiall subdito dinamarquoz', retira-
se para o Kio-do-Jano,iro.
Atlencao!
Na loja da ra do Quoimado, ... 30, do Jos.' Joa-
qun do Novaos, contina a baver um sortimento de
obras feilas chpeos de todas as qualidado2 ; ditos
para meninos o meninas; ricos chales do seda;
maulas de seda ; longos do todas as qualidados; e
oulios muilos objeclos que ha para vender.
-- O abaixo assigna.lo declara ao publico, quo na-
da devo at aprsenle dala, o nem possoa do sua fa-
milia o dominio a excepgaodo algumas dcimas a
fazenda publica e que os bens do sou casal estilo
livres e desenibaragados ; masquo iiinguein confie
dinheiro, ou outra qualquercousa som ordom sua;
pois protesta nflo reconliecor alguma divida quo ap-
parece.'possa por nflo t.-r auto, isado, nem mesmo
a sua mullier para as fazor. O presento annuncio
sirva de governo a algum espci talh.lu que projecte
locupletar-so Com futuras vistas .... etc. -- Afili-
los, 18 de oiilubro do 1847. Antonio Manuel de. Mo-
rte da Mesquita t'imeniet.
Aluga-so o ar.uazoin n. 6 do beceo do Congal-
ves : a tratar na ra da Cadeia do Itecife, n. 43.
Aluga-se a casa da ra do Sobo. n. 15, com
commodos para grande familia : a tratar ua ra Vo-
llia n. 87
O abaixo assignado toma satisfagan do agra-
decer todos os Srs professoros de msica,madores
S meninos o.-pililos desta ciado, a boa exee.igo.la
nova inissadesuaeoiiiposig.no, quo levo lugar as
las ultimas festividades na matriz do Corpo-San-
lo parlic.ilarisando os quo inais so dslingiiiiam
nos solos de Cantona, rabees, llanta, cirmela, cla-
rn) do chavos, fagote e oboe. Agradooo su.nniamen-
lu aosou digno ...ostro,.) Illin. Sr. pairo Primo ,
nao S a coa.ijuvagao que llio toni prest ido. co-
mo a lili eSCOlha que fe/, dos Srs. professoros
om geral, offereceiida-lhesem todo o lempo o sou
insignificante prestimo; e nutorga os mais since-
rios agradecimoutos a Htm.* Sur." M.rg.rida De-
perJni, sua patricia, pola oxcellentoexecuglo e pe-
ricia, com que tum dusompenhado oslo de canto-
ria ua fost-vid ido do Soiihnr dos Passos
Joi l'achinelti.
-- Offeroce-so para ama de qualquer casa una
mullier de bous coslumos : na ra Nova n. 18, se
dir quom he.
A possoa quo annunciou querer comprar um
deposito para assucar dirija-so a ra da Senzalla-
i'elha, ||. 110 que lom algum para dispr,
--Madama .Millochau com casa do modas fran-
cezas na ra do .Alerro-da-Boa-Vista, n. 1, pri-
meiro andar recebeu pido ultimo navio francoz,
a '/.itia un gr.'iulo sorlimonto de chapeos do palha
para senhora meninos e meninas; ricas litas de
todas as larguras; lucos de blondo ; um bonito sor-
I.monto de lucos de lindo verdade.ro ; lucos a imi-
lagflo .muito largos, para cahoeo ; ricas cinturas
sunh.na o meninas ; cutos de vestidos borda-
Vendom-so duas excellenles canoas do carrei-
ra.com proporges para >e abrin-m; o traveja-
ncnlo do 30 a 40 palmos no Fortedo-Mattos a
tallar com I.'.na Jniora Comp u.lita, ou com Jos
Antonio da silva Viauna.
Vende-senm escrpvo do nagSo bom ooznbei-
ro: na Solodade ii .-.-_>. a tillar oom liento Fernan-
dos do l'asso.
Vendem-se duas rodos do dormir, do superior
qualidade e quesiio muito grandes : na ra Nova ,
... 26.
Venderse um liuJo cavallo rozillio-
preto, muito novo, sem o menor achaque,
manteado, e bom carregtidor de haixo at
nioo : na na do Apollo, n o.
iKjf ;g i #mmmam&
'I:
?..- l'riiii'i'Miiin !
dos decoros; gravatinhas de lita; collar, olios e
oamisii.bas bordadas para montana ; ntremelos
e liras bordadas r filos de Hnho de todas as quali-
dados ; filos de bico piolo, limito inais elegantes
quo a seda, para mantas; visitas o manteletas;
cambra as lisas e bordadas; luvas do retroz para
senhora e meninas; longos do nio, de cambrala
de |uiho,ecanbraia bordada o imprimida: cortos de
vcstpbs para casamento; flores para os ditos; se-
das i todas as cores e flores para chapeos de >o-
nbora;ooulras mudas fazo...las quo so vndenlo
por pceo muito rasoavcl. Na mesna casa .conli-
na-se a fazor chapeos vestidos, o em geral ludo o
mais do toilette das senhoras.
Eiern tita ru:-, v-verlsu i'anu.'
Annunea a* mui bella P. incozinas ;
Lindo adorno que i< rve a iodo dama,
Sejam otihas, ou mocas, ou meninas.
Antonio Lili/, dos Santos & Couipanbia, con.
loja dofi/rii.i- na ru.i do Crespo u. II. recebe- *.
rain pelo ni timo navio franco* clu-|.ido a este ;-j*
pono os mili i icos bollos coles de vestidos .;?
pa.-a senhora ao ultimo gnslo de Pars, onde esta
ti/.enil.i lie deiioiiiii.nl.i Piio.-ciua" nao hf ,
pnssivi l descrev-l i com todas as su h piopiieda- ;f
des e sublimes cuclillos por isso liiiiitaino-nus V
a di/..-1-1| ne ICUS delicados padris -..in nao.....10- a
demos. COI.lodc una opeen- nin.a vi.l.i j .
i er 'i:-', o verde guio,
o rio tino, a car do rota,
Visto de perto, he lentaco,
I tange mui cubteosa.
rnu*^"*rMua
Compra:
co
Com pra-se um braco de balines,
..nclias c tieso ou smente > braco ,
.sendo do auior RomSo & Com pan liia e
(nc st'j.i propro paiM armizem de ssu-
car: na rna do Trapiche, armnzem n 19.
-- Compra-se prala muida, dando-so premio : na
na ra larga do Rozado boliquim da Cova-da-On-
ca 11. 34. i,
Compraiii-so diai lamente, ponas do lio. : na
travessa da Madie-dO-lieos, armazeill II. 8
Con.pra-so uina os.crava que saih.-. coznbar e
engomn.ar : un ra Direila, n. SI.
.- Compra-se cobro, dando-ae premio: na ra
larga do Rozario loja de miudezas,... 35.
Na .ua da Cadeia do Recife, n 3 compram-
so 3 pares de veneiiannas ou rotulasen bom es-
lado. Na mesma casa so dir quom vendo um sitio
porto da Solodade con. boa casa que Ion. 4 sala, O
7 iiuailos : o sitio be bom plantado do borla o min-
ios aivorodos do tinelo como larangeims parroi-
' --'- Para f; a da provincia conipram-se alguna es-
clavos |ic.iios iiosollicios de pedroiro edocarpi-
na sen.lo vistosos e mogos, os quaes, agradando o
Rjustando-se, pagam-so bem : na ra ua (.adela,
11'. IV
__Compra-so um deposito de assucar
os seus perleiices competentes: quem
nbjocios annoiicie, que o pretndeme
nogocio avista dos mesmos.
Vende-se urna espingarda lranceza
dedonscanos, limadas melhores armas
que teein viudo a esta provincia, por 1 lo
rs. na ra de Apollo, n 3o.
ELIXIR TNICO
\ n t -1 a t um anco,
pe/,, senhur doutor Guilli, medico da faculdade de /.*-
//., inemhro de osrias lociedades medica:., assim na-
c imtei como es(raneeiras, eawlMro "a real ordem da
legiao de honra, etc.
Iiuponl, phariiiaco.il.eo, em Paris, ra Ti-
quetonne, 11 14.
O nico deposito vordadoiro dcste elixir he esta-
oeleci.lo p.do mesmo autor na botica do Sr. Jos da
r.oelia Paranhos, ra estreita do Rozario, n. 10, em
Pcmambuco.
O elixir anli-ftcumatco he essencialmenlo tnico,
reanima o principio vital edafrga as libras, des-
taraos humores viscosos, os precipita em haixo, a-
viva o appetile o fortifica o estomago.
Podo-so administrar na mais tenia infancia como
na velllicc; nada lio mais doce quo o sou eiieilo: fun-
de, dissolvo os humores cilios da sabida som algu-
ma agilaco, sem suspender as OCCUpacOeS, tieni
mudar os habilos: se pode tomar desto edlcazmente
umacolher domanhOa om jojum, parlicularmento
110 invern o nos lempos hmidos.
Os asmticos, golosos, hydropicos, aquclles cujn
libra he moli, llcam satisfeitos do sea uso ; bem
como os que solTrem deluxao catarral do pello, a-
zedumes do estomago, syncopos o palpitagoes do
coraeflo, clica, ompigena, catarro da bexiga, apo-
ploxia cerosa. 1e111n.it.sino, Ilusos Ivo, dnengas
de leite as senhoras, indigesta.), vermes intcstinac
as crianzas, eoutraa mu.tas enfermidades que se-
ria longo enumerar,
Ksto medicamento saluUr ten produzido os mais
fsvoraveis elTeitos, nos casos, para assim dizer, des-
esperados. Dosta sorle, desde seis anuos foi pres-
cnpto por io los os mdicos illustrcs, a os successos
quotidianoaqueobtm, tanto om Franca como nos
paizos eslrnitgeiroa, forman <> melhor elogio que
le possa faz.i ->e, e a prova desto lio a grande sa-
bida que esto maravillioso remedio tem ldo as
provino.as do brasil, principalmente na llahia o
Rio-de-Janeiro onde ha tantas illustragOes me-
icas
AVISO ESSRNCIAL.
c cafe com
liver ditos
[ara Indo o
Lotera fo 'J-de-Janeiro.
Aos 20:000^000 de ris.
do
ios
de
[\'a ra da Cadeia do llecifo, loja de cambio
Sr Vieira, 11. "21 oslo a venda h.lhetes e me
ditos da terecira lotera a beneficio da fabrica
papel de Zeferino lerrez. A elles antes que choguo
vapor. Estes billieles vao rubricados por Viera da
Silva. ..
Vondc-se uina prolacnoula de bonita ligu-
ra com algumas habilidades oque he propria pa-
ra mucama : no paleo do S.-Pedro, n. I.
Vende-se una fazenda, (o casco no termo
deJJOXOlO, em l'esqueira leudo casa, curraes,
cercado, lavras ,leudo una exlonsflo de mais de 3 le-
coasdo'lerra que lie a n.elhor daquolles lugares,
por prego muito commodo : a tratar na ruada Ca-
deia do'Rocifo, 11.."", com Jos Mondos.
Vende-so orna casa meia-agOB, naiua ..os Co-
Dares n. 36: a tratar com Domingos Jps da Cos-
ta Cu.manes dcfronle do Corpo Sanio no trapi-
che do liarboza.
Deve-se gmente inteira confianca as garra.as que
leo. nina marca que leva a firma do autor, seme-
Ihante aquella queso v om haixo. Emhm, para e-
vilar o perigo das falsiflcacOes, os accidentes que
poderiam acontecer, e arrestar a cobiqa dos falsa-
rios o publico be prevenido que cada garris .levo
soraconipanbada do urna instruccilo impressa quo
indica n,ancua do emnregar este medicamento,
compilado pelo Sr. Cuilli, com a sua firma, eim-
presso em Paris por o Sr. Goelschy ; caracteres cs-
senciaos para evitar a fraude.
No Aterro da Boa-
Visla, loja 11. 24
vendem-se brins francezes, de cor,
elo haratissiino oree;;) de 280
tis o covado : esta fizenda he
muilo bem acabada, e nao des-
bota.
Vende-sc- o muito superior e acredita-
do cli liy'sson, vi..do .le L'tsLi, u 3$'5ao
rs a Ii!>ra ; lata com hervilin ; ditas com
sardinlta conservas; quejo* lon ua ra Nova, n. '3, casa de \ntonio Fer-
ie! I.i.i. >
Vende-se una poreflo do espanadores, e de
sipo de peuiias para armagoes; ludo por preco com-
modo na ra ircla casa terroa n. U.
I

: i


^
S"%SS




M
Noflm da ra f* A"ror, n. *, vendem-se ro-
detes, laml'orl^VBSUiliiOcs antgc por rtrego
commodo ; be.n como nm crioulo Ve24annos, bom
carrciroe yaqiieiip.
Vende-s unfescravo parc'.i f taitanle moco,
cumalgumw habilidades: na n.a da Concordia,
n. 25. .
Casa d? F
na roa estreili do l'ozaiio, n 6.
Neste estabcleciment acham-se a venda as bem
acreditadas cautelas ila lotera do thentro publico
desta cidade cujas rodas andam no da 29 de cor-
reute. o cante.lista espera que os seus freguezes
cnncorram a comprar o resto das ditas cautelas ,
Das quaes se esperam boassortes, pela excedente es-
colha qun so fez dos nmeros para serem divididos
cm cautelas. A ellas que s3o poucase boas. l'regos
os do cosluine.
<
#$$$&*
<
o
(
Vende-se una prela de 20annos de na-
efio coni muito bom leile para criar urna '^
crianca, e que cozinha o diario de urna 3?
casa e engomma liso : na ra das Laran- (@"
geiras n. 14, segundo andar., Ai
l'otassa.
Vende-se a verdadeirn e superior po-
tasa da Russh) a nmis nova que existe
no meicado : na. rua d (adela Jo Rt-ci-
fe, armazem n. 12, de BnHar K Oliveira.
A 5^0001s
Na luja nova da ra do Quci-
ihacIo, n. II A, de I aymun-
'o Carlos i cite ,
ha um novo sortimento de fazendas finas e baratas ;
bem como una lindos cortes de cbiliis (ranelas
finas, ornadas com lindas -barras 5,000 rs. sen-
do esto o ultimo goslo de Paria.
Vendeni-se pedras de moer milit; homilas
muito novas ; lavas viudas rrrentemeiilc lo bri-
gue Espirito-Santa : na ra laiga do Hozario, n. 21.
U BAKATKIltO
na nova loja da na do Cres-
po, 60 pe d > arco de S.-Ail-
ion io 11.4, de Ricardo Jos
de Fre tas Ribeito.
A esta loja lia chegado um riquissimo sortimenlo
de cambalas de cares de muito ricas cores fixas e
estampado suisso a 2.5CO < 3,000 rs.; chapeos de
massa francezes e do ultimo goslo a 7,000 rs. ca-
da um ; lencos de seda para gravata de bonitas
cores e boa fazenda a 1,280 rs. ; lencos de cam-
braia com abertura para mito do senbora a 240
rs.; muito ricas eambraias de cores com ruma-
ge ns e trans arentes proprias para cortinados, no
ultimo gosto, a 320 rs. o covado ; um rico sortimen-
lo de |.i 11 ik.s finos de todas as cores por prego mais
commodo do que em nutra quaiqger parte; casimi-
ras o brins muilo modernos ; um esplendido sorli-
mento de chitas linas, a 120, 140, 160, 200 e 240; cor-
tes de (hilas muito linas a de seguras tintas, com 14
covados, a 3,500 rs. ; los pelos de muilo bonitos la-
voures, a 2,400 is. ; e enifim contina a ebegar to-
dos os dias novo sortimento de til/elidas modernos por pregos rasoaveis. As amostras es-
t a rilo francas aos freguezes.
Xa 1 ja nova da rua do Quci-
mado, 11. II A, de !taym:;n-
do Carlos Leile ,
acha-se um novo sortimento do mcascrase finas,
a 5,000 rs. a duzia ; ditas de linho, fiuissimas a
5.800 rs, ; a rica fazenda intitulada fazenda do
norte teciila de linho e seda, cures escuras e
proprias para lodo o trage ; muas de sedado pa-
drees modernos a 3,000 10,000 16,000 0 20,000
rs. ; chales de seda e de lila e suda : ludo por preco
baralissimo.
lom e bar lo.
Vendem-se cassas de cores para vestidos, de bo-
nitos padroes e de tintas muito linas, pelo barat
prego de 240 rs. o covado : na 111& do Queimado lu-
ja da casa amarella n. 29.
>a loja n va da rua d Quei-
mado, 11. II A, de Raimun-
do < ai lo. Leile
aitida ha o sortimento de todas as fazendas j an-
uuuciadns bem como guardanapos de puro linho,
com una lis ta azul tecnia a 800 rs. cada um; cor-
les de vestidos de lila de ricos padrOes ; chapeos
francezes linos ; um ptimo sortiincnlo de pannos
finos pretos c de cores : os quaes se lomam recom-
mendaveis, nfio s pelas boas cores c qualidades ,
como por seiem novos na loja : ludo por prego
muilo rasoavcl.
Cn imiras elaslieas e finas a
7f0OO rs.
Vendem-se superiores cortes de casimiras els-
tica*, francezasdas ma:s linas que lecm appaieci-
do, e do ultimo goslo e moda iie Pars, pelo ba-
rato prego de 7,000 rs. o corte sendo esta fazenda
recommcmlavel pela sua boa qualidade de gusto e
bonitos padroos : na ruado Collegio loja n. 1.
AO BOM GjUSTO.
Na leja nova do lkasseo-l'u
folie/, n 19, de Vianoel loa
quii Pascual ..anus.
vende-se liuissimo panno azul para fardus, a 4,500
; dito pelo a 5,000 rs ; cbitu franceza, a 360 e
ano rs. o covado ; mantas de seda muito superiores,
-
a 0,000rs. ; lengos de seda, a80J&, 1,00C, 1,200e
1,440 rs.; lencos de se Ja pas gravatn a 440 rs.;
ditos de cassa a 20O rs.; princeza muilo lina a
1,000 rs o covado; 'irim brance de puro linho,
a 1,500 rs. ; chapos de sol de seda preta e deco-
res a 6,800 e 7,000 rs.; chales de 1.1a, a 2,000 rs. ;
ditos de lila o spda a 7,000 rs.; brim pardo a 80O
rs. a vara ; meia-casimira a 600 rs. o covado.
Lotera do Rio-de-Janeiro, a be-
neficio da fabrica de papel.
Vendem-se bilhetea desta lotera em casa de J.
O. Elstcr, na rua da Cadeia-Velha n. 29.
Vende-se umaporclo de fumo da Baha,em
fardos fumo de lavrador, sortido de ptima qua-
lidade e barato : na rua Ducha loja do sobrado
n. 32.
CAIXAS DE VELAS DE CERA DO RIO-DE-JANEIRO,
de urna libra at 19 e trnnbem. brandos, lochas
hngias, a vontade do comprador: na rua da Senza-
Vclha n. 110. .
Vende-se urna venda na rua da Concordia, o.
15 : a tratar com l.niz Caetano Horgcs.
Vendem-se superiores charutos regala, por;
prego commodo : na rua do Trapiche, n. 34.
No ai ni.'i/em de Fernando Jos Bragucz, ao p
do arco da Conoeigilo, vende-se superior sarga-par-
rlha por prego commodo, para fechar contas.
Vende-se um bom piano inglcz, usado e que
precisa de algiim concert proprio para se apren-
der tocar, por ser de construegilo muilo forte, por
prego commodo : na rua do Cabug, n. 12, loja do
amolador franco/.
Vende-se 11 m cabrinha de 11 anuos com prin-
cipios de sapateiro sadio e de boa conducta : na
rua larga do Bozario loja de sapateiro, n. 44.
Vende-se um presepe de Menino Dos; urna
cela de S. Antoiiio.bem ornada; um ornamento com-
pleto de rnssa, para qualquer capella, ou para quem
(ver missa em casa ; urna imagem de N. S. da Con-
ceigito ; urna imagem do Cruxilicado : tudoem bom
estado : no Aterro-da-Boa-Vista 48.
F-annos c casimiras baratas.
Vende-se panno fino verde, a/ul cor de vinho ,
prelo e cor de cal, a 4,000 rs. o covado ; casimira
pretu clstica a 2,000 e 2,240 rs.; dita superior a
3,000 rs. : na rua do Queimado, loja do sobrado
ama relio n. 29.
Vende-se urna parda de 20 annos.de figura,
e ptima para mucama que engomma, cose cliflo ,
lava de sabito, coziuha algurna cousa e faz ronda: no
Aterro-da-Boa-Vsla, sobrado n. 5.
Vendem-se ricos cortes de casssa-seda,
proprios para baile ; cortes de cassas de
cores as mais modernas que ha ; alpa-
ca de cordfio de varas cores .propria
para palitos a 800 rs. o covado ; meia-
casimiras de bonitos padres, o 640 rs.
o covado ; atoalhados de varias largu-
ras ; cortes de chitas muito linas fin-
gindoseda; chapeos francezes, de for-
mas as mais modernas ; bem como um
sortimento de fazendas finas e grossas,
por menos prego do queem oulia qual-
quer parle : na nova loja de JosMorei-*
ni Lopes & Compendia, na rua do Quei-
mado nos quatio-cantos, casa ama-
rella n. 29.
- Vcndem-e pecas le chitas escuras e de o-
res lisas, proprias para o servgo do casa por se-
iem muilo enroi paitase fortes, a 5.50U rs. e a re-
talhoa meia pataca: na rua e.streita do Itozariu ,
11. 10, lercciro andar.
DEPOSITO 1)K CALVIRGEM;
Na rua do Ti a piche n. 17, lia se ni-
pie cal vi'mdi de Lisboa, fin I ans pe-
queos, e iilliniairtiilc c! egnda mui-
lo superior e por prien nsoavel.
Alanoelda Silva Santos ven
de superior fai inlia de trigo de
hcliiiioiid (le ba ricas e n eias
ditas.
Vendem-se caixas de eh bysson de 13 libras,
em porgOes ou a relalho ; caixas de velas de es-
permacetede5e6 em libra : na rua da Allandega-
Velha n. 36, em casa de Mal.rus Austin & C.
AGENCIA DA RINDICAO*DE IOW-MOOH..
Na rua da Senzalla-No\a n 42, ronlina a havtr
um completo sortimento de moendas c machinas de
vapor, para engenhos de assucar : bem como tai-
xas de ferro batido e coado de todos os (amanhos :
ludo por prego commodo.
I\o Alerre-da-li*' a-Yista, leja
11. ,
vendem-se sa patees de bezeiro para bomem a
1,440 rs. ; ditos di li stro a 4,000 rs.; bonetes de
velludo e 1 mino para meninos, a 1,C00 rs. ; bahus-
zinbos para guardar ri.upa de criangas e ouro de
640 a 2,560 rs.; bonetes para h( nit-ni, a 400 rs. ; su-
perior como de lustro a 3,200 rs a r elle ; sapatos
para sen hora ,a I.CO e 1,120 rs.; 11 ai roquim a
1,600 1 s.
Na rua do Cr*S| o, n 10, loja de los Joaquim
de l'reilas Guimarfies conlimiam-sc a vender pe-
gas de ganga azul com 14 covados, a 1,000 rs.; ditas
ile zuarte azul, de 4 palmos de largura c curt 24 co-
vados a 5,000 is ; cobertores de algodfio muito
eucoipados, pala iscravos, a 720 rs.; e oulrns
muitas fazendas, pur commudo prego.
iNaJoja de Jos Afanoel Mon-i
leir.o I8raa na rua dor.res-
po, 11. Hi, (s(tiiiia para a na das t r zey,
vendem-se chai eos para senbora e meninas, os mais
modernos e de inelbor goslo que ha ; sedas para |
vestidos-, de cores e pretas, lavradas ; cortes de
cplletes de setim lavrado ; ditos de gnrgurflo; ca-
simiras do melhor goslo; e outras muitas fszen-
das de gosto.
Chegaram do norte bonilos
eseravos para se venderem ,
inuilo baratos na rua das
I araogeiras, n. 1-5. segundo
andar :
um legante molecTo de 20 annos, com principios
de sapateiro e que he ptimo para pagem ; um
mnlequedo Hannos; um dito de 18 annos, com
pequeo defeito ; um prelo de 25 annos, de bonita
figura com um pequeo principio de sapateiro ;
dnusditos muito fortes ,e que silo ptimos para
armazem do assucar; um dito de 21 annos que es-
t acostumado ao trabalho (le campo e entende de
carreiro, por 420,000 rs.; um dilo de 40 annos, mul-
to forte sadio oque he bom canoeiro e ptimo
offlcial de canteo por 400,000 rs. ; um dito bom
para trahalhar em algum sitio por 220,000 rs. ; um
pardo de 38 annos por 330,000 rs. ; urna preta, que
lava muito bem por 220,000 rs.; urna dita boa do-
ccira e coznheira ; urna mulalinha de 16 annos ;
urna preta de nagfto, 'te 26 annos boa quitandeira,
por 420,000 rs. ; uma preta de 20 annos com mui-
lo bom leite esemeria ; e maisoutros eseravos.
Cadeiras a p Ika. a 1 f 600 rs.,
vendem-se no armazem de (uimariles no caes da
Alfandega e em casa de J. J. Tasso Jnior na rua
do Amorim, n 35.
Vendem-se 3 moleques de 12 a 18 annos; um
ptimo mulntinho de 11 annos ; 3 eseravos de na-
efio, sendo um delles carpina ; uma negrinha de
12 annos ; 3 mulatinhas de 14 annos ; duas ptimas
escravasde 16 a 22 annos: na rua Direita, n. 3.
- Vendem-se 6 eseravos sendo: 4 (le 13 16,
18 a 22 annos, de bonitas figuras, o que silo pro-
prios para o servgo de campo; uma crioula de 26
annos, com habilidades; uttia linda parda do 18
annos com habilidades na rua das Cruzcs, n. 22,
segundo andar.
~ Vende-se o tratado sobre as leis relativas a
navios mercantes, marinheiros, em 4 partes, a pri-
meira dos donos dos navios mercantes, a segunda
das pessoas empregadas na navegaglo delles a
terceira da conducgfto de fazendas, a quarla das sol-
dadas ile marinheiro de navios mercantes: na pra-
ga da Independencia loja de encadernagSo, n. 12.
Luvasde prllica
Afianga-seas boas qualidades destas luvas. Hade
todas as cores tanto para homem como para se-
nbora. Vendem-se mais em conta do que em mi-
tra qualquer parte. Na rua larga do Hozario, n. 24.
IINar no Passeio.
Contina a baver sorvete de fructa bem feito e
medida vclha a 200 rs o copo.
Cartasparavolta-
rete
as melhores e mais baratas : vendem-se na rua lar-
ga do Bozario n. 24.
Na rua da Cruz, n. 26, vende-se uma parda
moga que cose e engomma ; duas ditas trigueas;
duasnegrinhasde 12 annos ; dous pretos edousmu-
Intinhos.
Vende-s" sebo do Aracaly esleirs carnauba,
sola courinhos, chapeo de pal lia sapatos, sebo
derretido : na rua da Cruz, n. 26.
Vende-se urna barretina, 1 barretflo, 1 farda e 1
lalim, proprios para ofllcial da guarda nacional : na
na Nova, n 35, se dir quem vende.
Vende-se um molequede bonilA figura, pro-
prio para aprender qualquer oflicio e que nfio lem
vicio algum : o motivo da venda se dir ao com-
prador : no pateo de S.-Pedio, n. 6, segundo a-
ilar do sobrado que vira para a i na de lloi tas.
Vende-se urna marqueza de condur, com
assenlo de paltiinba urna n e.-a ja usada, um ba-
iiheiro grande, com pende indas; duas rotulas p-
ra ja riel las Unto de amarello ; una escada propria
paia urrr.aglo de igrejaj ou pura pcdreiio, por sei
grande : ludo por prego commodo : na rua do lian
gel.n. 17.
Vende-se nm eleganle niulalinlio
de io annos ponto mais ou menos, nimio
piojuio paia pg ja n. 4o.
mado,
na de / poas-Yeidcs,
n 46 ,
vendem-se duas lioniliisnucamas com excellcntes
I babilidades ; 3eseravos para todooservico ; 3mo-
llequcs; 2 I onilos paidos; um exccllciile escravo
jde bonita figura, pioprio paia armazem de assucar.
I vas, iimc i xas e passas ,
ludo novo, ebegado ltimamente c de qualidade
i superior : vende-se IVO Bimuzem de Dius Ferreira,
'no cues da Alfandega
- \ 11 di n -si *C0 esleirs de i alba de carnauba
piuladas e lirairras, (hipadas pioxiinamente.do
Aiacaty : na rua do Ciesjo, loja n. 10.
I
I
SORVETE A 200 RS.
Cada dia de urna qualidade : no sobrado do ptb).
da S.-Cruz com commodos para senbora, prap.
rados com todo asseio e perfeicO que he possivl
Vende-se, por r\Ho se poder conduzir pan i
mi tto, um piano do muito boas vozes, e que tnm
pouco uso por preco muito commodo*: em ()|,vj
da, rua de Mothias-Ferreira quasi ao chegar .Jim
Quatro-Cantos. Na mesma casa d-se gratis a quoif
comprar dito piano um bom melhodo para -
mesmo.
Vende-se uma mulalinha do 12 annos, no-
vicios nem achaques : na rua da Cruz, n. 4s,'tercei-
ro andar, defronte da botica do Sr. Luiz Pedrodig
Neves.
Vendem-se peixes vivos em redomas de vidro
na rua da Senzalla-Nova. n. 42.
Vende-so um cavailo que serve para sellim <
cangalha : na rua Velha, n. 94.
-- Venile-so uma linda negrinha de 13 anno
recolhda que cose multo bem, engomma e Iiti ?
na rua do Hospicio primeira casa terrea de sulo
com varanda.
Vende-so um piano novo e de boas vozes ; m
rua Direita sobrado n. 21.
Vendem-se duas fazendas de gado em sitios
proprios muilo perto e feriis cm recursos para
gente e gado tanto que as seccas nilo produzem
prejuizo e poderfln ler 80 vaccas e sua respecti-
va producgo : a tratar com Mannel Ignacio de Oli-
veira que dir quem vende.
Vende-se, muilo em conta uma casa terru
na travessa da rua do Caldeireiro, nova e bem sei-
ba e que rende 8,000 rs. mensaes : na rua Velhr _
n. 61. '
Vende-se sal do Lisboa, fino e alvo, a 1,600
rs. o alqueire da medida velha : na ruada l'raii,
armazem n. 18.
__ Vende-se uma venda sita na rua da Cruz, no
Recife, com poucos fundos, estabelecida em bom lo-
cal,e com boa freguezia a relalho. Ksta venda foide
Domingos Alves ca Costa Rodrigles. A tratar na mes-
ma rua n. 28, segundo andar, com Lima Jnior*
Companhia.
^ Vende-se uma machina de vapor, de frgada
4 cavallos feita por um dos melhores fabricantes
da Kuropa e que he muito boa pora engenho : a
vista do comprador se far todo o negocio em r.
slo do dono se retirar para fra : no Aterro-da-Boa-
Vista n. 3, cocheira do segeiro.
Vende-se urna venda com muito poucos fundos,
por prego commodo : em Fra-de-l'ortas, n. 84.
Eseravos Fgidos.
Ausentou-se, ha dlns, da casa de seu senlior, o
escravo Joo pardo trigueipo de 15 a 17 annos,
cara grande, olhos regulares, bnns denles; bem
conhecido por andar frequentemente fardado: quec
o pegar leve ao Mondego, a seu senhor Luiz Go-
mes Ferreira que recompensar generosamente.
Fugio, na noile de lo do correle,
um preto, de nome Fernando, de nncSo;
mas parece erioulo por fallar bem e ser
bstanle dc-sembatacado ; representa ter
4o annos ; de estalrira alta roslo comw
prido, bastante barbado, c cos urna usar
de snissas por baixo de qneixo : lem fal-
ta de dentes na frente olhos pequeos e
alguma cousa avermelluidos ; tem uma
pequea cicatriz no anle-braco esquerro,
ps graniles e tmiilol argos; levou cainisi
e calcas lirancas,suspensorios, e sem cha
po ; mas deve j ter mudado de rou-
pi por ter alguma fra de casa ; foi n
cravo do Sr 1 homaz Jos da Silva Gns-
mo. Quem o pegar leve a casa de Nd'
vflfs & (iompanlua, na rn do Torres
n 34 que ser recompensado.
Desappareceu, nodia 16 do correnle pel0]
horas da noile o preto Joflo, de nagfio Cassanpe,
tatura regular, secco do corpo; tem urna cicatrn
em uma perna, c be sarjado no esta mago, de vento-
zas que levou. Fste prelo foi escravo de JoSo Bm-
nardo e vendido a Jos. Joaquim Tcixeira, em.
Anillo, edei ois a Francisco Jos luiarte Canurfi,
morador nesla piaga e este o vendeu a Izidio Juii|
Capnriea boje seu proprio senhor. Ruga-se as u-
toridades |oliciaes e eapitfles de campo que*
pegarem, levem-no a la da Lingota, n. 3, q1
serfio gcnorasamenlegiatificado.
--Fugio, doengeiilioQueluz freguezia de
juca o cabra Miguel, de estatura alta vesgo ; Uj
as icinas grossas ; levou urna caiga de riscadinli
azul camisa de algodflo da trra ceroiilas de il
godflo e chapeo de palha ; e tambem fuma : quei
o pegar leve ao referido engenho ou nesta pri*
a casa de Francisco Antonio de Oliveira, na rus
Autora n. 26, quesera bem recompensado.
- Fugio, no ia 4 do con ente o pr
Joaquim de naci Angola; represt
ter 35 a 4o annos, de corpo e eslati
regulares rosto largo e b ibado
es
I"
or
U
h
su
di
Pi
co
fe
lll
Si
['
el
pi
di
ve
Ni
lii
E
Na
oja di J. J
libia
Maya l'..iiiise\ Compa-
a rua JNuVd n 6 ,
ha para se vender um ludio sortimento de espelhos
dourados ; com ricos quadros, proprios para ornar-
' ment de salas, sendo dos segiiinlcs pregos :-de 24
; polhvadas a 7,000 rs.; de 2 ditas, a ll.ooOrs. ;e
de 34 ditas, a 14,000 rs. ; sapatos de duraque a
1,000 rs. upar; ditos de marroqu ni, a 1,000 rs.;
luvas de pedica de boa qualidade, para bomem, a 1/
i rs.; parisiense, fazenda muito propria para vestidos,
i a 320 rs. o covado ; luvas de pellica prcla para [ho-
; mem a 320 o par ; ditas brancas, compridas, para
senbora a 500 rs.; litas lavradas, a 120,160, 200,240,
e 320 a vara o sendo em peca ser menor o prego .
diales de lila, padres esculos, pelo diminuto prego
iie :t,ooo s. : uniformes paro meninos, a 4,000 rs.
cada um.
Vende-se um carro nuvo de 4 rodas; urna por-
go de cocus de casca : na rua da Cadeia de S.-An-
tonio, n. 19.
tea o dedo gn-ude do p .direito de
mentido, e.forma um boio baixo d ijunia do mesmo dedo ; aio
nao se explica bem no filiar ; levou cj
mis e calcas He alg"do -azul liancad
liste pido foi de Al.iin.el Antonio l'erc
ia, moiador n. Lapi, ao pede GnianDi
Quem 0 pegar leve a rua da .Alfandeg
Velha, n 6, que ser generosameui
rceon pensado.
Fugio, no da 17do corrento,o preto Jos,
naglo Benguela de 22 annos com ponte de bar
estatura regular, rheio do corpo ; levou cales*
camisa de rlscado o chapeo de palha. Rogs-se
autoridades policaca e capililes de campo que
apprehendam e levem-no a rua larga do Rozan*|
padaria
mente.
n. 18, que serflo' gratificados genero
Ipa
Ptl.N. : \A 1X1'. D/> M. F. DE FABIA *4'j
MUTILADO


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EWXMPFEST_54UM84 INGEST_TIME 2013-04-30T23:15:18Z PACKAGE AA00011611_09747
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES