Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:09739


This item is only available as the following downloads:


Full Text
Anno de 1847.
Terca-feira 12
O DI.4RiO putillca-se todos op das, que nao
frcm ele \i j'iO rs.por quirtel, pa%nt adiantadot. Qs an-
gunrins dos assiznantcs s5t> Inseridos raso 20 rs. porlinba, 4 0rs.emtypo rlillerente,-e as
rt*petic6es pela matada. Os que n'to foram assig-
nuntes pagano 81 rs. por lii-a, e 180 en: tjpo
difireme, porcad publicado.
PllASES DA LOA NO WEZ.DR UTUBnO
Miu'oanle, a I, a 7 llorase 18 rain, da man>.
1,11.1 "noa, '. 8 I""'1 ,7 n>i'1- ,la 'nanh.
escente a 17,^ 5 lioraaJI mo', da raauli.
La chela 1. *">' e l ruin, da tai ota.
M,oKoante 3o, uor ib ma. da larde
partida doscorreios.
(oiannae Paraliyb*, as segundase sextas feir.
Rlo-Oraode-do. Norte quintas feirasno meio-dia.
Cabo, Serintlen, Rlo-Forraoso, Porto-Calvo e
Uacei. no I.*, a 11 e Si de cada mu.
.(iaraiiliuus e Bonito, a 8 e JJ.
lioa-Vi.-u c Flores, a 1.1 e 28.
Victoria, as quiutas l'oirss.
! Miada, todos 09 das.
. PREAHAR DE HOJE.
IPrimeira, is 6 horas e 64 minutos da manhaa.
(Segunda, is 7 horas a tS miamos da larde.
re Outubro. Anno XXIV.
S. 23p.
DIAS DA SEMANA.
II Segunda. S. Firmir.o Aud.do ios orpli.
do J. do c da 7 v. e to J. o. i.i 2 V.
1 Terca. S. Cipriano. Aud. do J tlociv. da
I. v. s do J. de |/. do i dist de t.
i Cuarta. S. E< uardo. Aud. do J.do eir.ds
7 v. c do J. de paz do 3. dist. de t.
14 Quinta. S. Caiisto Aud.do J.aeorph. e
doJ. municipal da I. vara.
15 Sela. S. Thcreta de Jess. Aud do do
civ. da I. v.e do J. de paz do I. dist. de l.
18 Sabbado. S. M.rliuiaii. Aud. do J. do civ.
da I. v. e do J. deai do I dist. de t.
.17 Domingo. Heuvges
CAUfitOS NO DA i-db otbro.
Cambio sobre Loi.drei a 77'/, d p. ti rs. a 60 d.
,, P.ris 360 rs. ,ior franco.
Lisboa 105 a Mfi de premio.
Dcsc. de leliras do boas firm-s .le '/,/ e
.Mo nov.. l6#000 a IS|l
Prata Palae-....... ... Jf" 2*,u
a Pesos colunmares... IJBS0 a
Ditos mexicanos.... I#830 a
Minda............ tuna
Acoesdacomp. do lleberilwde 50f000rs. sopar.
7jl0'>l>
IJ810
-^-
DIARIO
^E

PIRTE OFFICIAL.
BISPADO DE PEBNAMBUCO.
Dom JoSn da Purificado Marques Perdigdo, conego
regrantt de Santo Agostinho, por graca de Deo e da
santa s apostlica, hispo de Pernambuco, do cotice-
Iho de 5. M. /. C. ele.
Por especial mandado do S. M. Imperial, commu-
nirado pelo imperial aviso do 14 do maio do 1829,
expedido pela secretaria de estado dos negocios da
i'islica, pomos ero concurso pelo presonle edita! as
' quintos igrejas vagas deste bispado : a de N. S.
i da Pena do Burity ; a t!ean Jofio Baptista de Porta-
Alegro; adeSant'Anna do Bom-Jardim ; a de N. 8.
do Rozario da cidade doAraeaty; a de Santa Rita
doRio-Pret; a doSanlissimo Sacramento de .San-
to-Antonio do Recita; a do f. S. do Horario do
Varzoa ; a do Inga ; e a do Campina-Crande. Todo a
reverendo sacerdote ou clrigo, * opposicflo as igrejas cima retaridas, apresonte-
se coni seus papis promptos o correntes na forma
do cstylo, para seren admittidos, fazendo termo do
opposiQflo, dentro do prazo de GO tlias, lindos os
quaes se fara o concurso, em o qual responderlo
os reverendos oppositores nove casos de moral o
coiibciencia, e fardo una exposiQSo ou humilia do
evangelho que assignarmos, para tpropormos aS.
M. o Imperador os quo se jlgarem mais dignos, n
forma dos sagrados caones c concilio tridenlino.
Dado em Olinda sob o sello da chancellaria. e nos-
so siena I, aos 11 de outubro de 181". V. eu, opadre
Joaquim de Assumpcuo, escrivo da cmara opiscopal
osubscrevi.
Joo, bispo diocesano.
Eslava o sello das armas episcopaes.
AssumpcSo.
Eilital pelo qual mandaS. Exc. Hvm. por a concur-
so as igrejas vagas deste bispado, na confbrmidade
das imperiacs ordong, como no mesmo se declara. -
Para V. Exc. llvm. assignar."
COMMANOT DAS ARMAS.
Quarlel do commando das armas na cfdade do Iiecife,
9 lie outubro de 1847.
N. 33OnOEM ADDICIONAL A DO DA.
Ilavendo S. M. o Imperador por bem, por decreto
de 20desetcmbro ultimo, nomear para comman-
dante das armas desta provincia ao Exm. Sr. lenen-
tc-coronel Maiioel Ignacio de CarvaHio MendonQa,
exonerando-me destas mesmas funccOesque interi-
namente exercia, segundo a commimicacrioquo.em
ollicio desta data me foi taita pelo Exm Sr. conce-
llieiro presidente da provincia, scicntifco as tropas
da guarnirlo, que o mesmo Exm. Sr. commanilante
das armas acaba de ser devidamonte empossado.
OsSrs. oommandantos do corpos, que tilo bem
se conduziram durante o lempo que servirn) sob u
ii."'ii ni......nulo, nems pelo interesse que toma-
ra m no'sustentaculo da disciplina e regularidado do
servico, auxiliando-mo com os suus estarlos ueste
sentido, masainda coucorrendo por esta maneira
para a consolidadlo do socego publico,que, grabas a
docilidndodo povo pernambucano, se ha conservado
imjieiturbavel, tcem difeito aos meus elogios e re-
conhecimcnlo : dos tncsrnos Srs. commandantes", de
sua oflicialidade, e",-om geial, de todas as pracas me
despego, levando commigo gratas e saudosas rocor-
dacagg,
Feliciano Joto Nevet Gontaga.
plina em quo se conserva atropa desta provincia,
devido, porsemduvida, perichtt, actividado e zelo,
que o caracterisa, grangeando assim o conceito c
a estima publica.
Manoel Ignacio de Carvalho Meiidonga..
Quarlel do commando das armas na cidade do Recife,
9 de outubro de 1847.
ORDEM ADDICIONAL A DO DA ~ ti". 1.
Havendo sido exonerado do commando das ar-
mas interino desta provincia, o Sr. coronel Felicia-
no Jos Neves Conzaga retomara o commando do
seu batalhao 6. de caladores do exercito, e ao
Sr. majorJoaoGuilherme de Bruce agradego a ma-
neira por quo se conduzio no commando interino
do mesmo batalhfo, no qual soube fazer observar
as mesmas regras disciplinares estabelecidas polo
seu respectivo commaudante.
Manoel Ignacio de Carvalho Mendonca.

EXTERIOR.
Quarlel do commando das armas na cidade do Iiecife,
9deoulubro de 181".
ORDRM DO UIA H." 1.
Dignanilo-sc S. M. o Imperador nomar-me com-
mandante das armas desta provincia, por decreto de
20 do mez prximo passado, cunipre-nie declarara
guarnido desta mesma provincia, que nesta data
assuuii o referido commando.
As mo interrompidas provas de respeito, amor e
fidelidad*, que os militares do'nosso exorcito teem
dado a sagrada pessoa do mesmo augusto senlior, o
bro que elles por tainas vexes hilo desenvolvido,
sacrificando os seus mais charos inleresses, o ex-
pondo denodada mente suas vidas pelo eslabeleci mon-
to da ordem publica nos diflerenles' pontos do'im-
pciio, aonde qur que tem sido interrumpida, me
fortifican) na opiniSo de qoeaquclles ouc ora pas-
so a commandar jamis se desviaro lia senda de
seus deveres. -
A disciplina, tilo necessaria o rccommcudada na
milicia foi e-he a origem dos brilhantes taitos
d'armas ; com ella os soldados se eiinolirecem ead-
quirem gloria para si c para os seus clietas. Aos
Srs. comnianilaiili's de corpos toco a especial lare-
f de promoverem, por todos os meios ao seu alcan-
ce, um elemento de ordem e do re*gularidado_ no
servido : na honradez c zelo dos acluaes Srs. cbmi-
mandantes de corpos, que tenlio a fortuna de co-
nheccr, en honra de meacharcom elles em servi-
co, espero, nesle sentido, toda a coadjuvacSo, e*no
de cooperarmos" para que as leisscjam observadas,
o socego publico mantillo, e as legitimas autorida-
des respeitadas e fcedecidas, coiiiotacm sido.
Emquanto o tempo o a experiencia mo me fi/.e-
rem sentir a nocessidado do outras determinacOes,
continan) em vigor as ordens estabelecidas pelo
n>cu digno antecessor, o Sr. coronel Feliciano Jos
Nevos Gonzaga, a quem nflo ppsso de, por esta oc-
\ casino, deixarde manifestai-lie a satisfacao de que
mu vejo possuido pelo estado de boa ordem o disci-
FRANCA.
NOTICIAS DE 9 DE AGOSTO.
Nesle dia foi encerrada a sessfio das cmaras por
decreto real. O decreto fra lido na cmara dos de-
piitados por M. G.uizot, c na dos pares por M. Ile-
bert, ministro da jusliQa.
O Sicle publicou um artigo sobre a criso moneta-
ria, que tilo gravemento aftactava entilo a capital
franceza. Comquanto pare?a extraordinaro, toda-
va o mesmo jornal aecusava o banco do ser a causa
dola.
A Semaine annuncira que fra assignada por cl-
rei a nomeagilo do conde liresson para a embaixada
de aples.
DEM DE 10. Os jornacs parisienses deste da
oceupavam-se principalmente a passar em resenha
os trabalhos da sessito das cmaras legislativas.
DEM DE 11. O Sloniteur publicou o orc,amento
para 1848, no qual a despeza ordinaria era tixada
cm 1,361,681,660 fr. a despeza extraordinaria em
84,528,500 fr., o as despezas- diversas em 22,333,592
fr. A receita era oreada em 1,391,276,510 fr.; os
subsidios especiaes em 21,283,592 (r., para o servico
departamental em 94,969,050 fr., o para as colonias
em 22,861,175 fr.
0 mesmo jornal official promulgou a lei que au-
torisava o ministro da fazenda a contrabir um em-
prestimo de 350,000,000 de fr.
El-rci, a aainha, a prinreza Ailelaide, o duque c a
duque/a de Nemours, e seus filhos, parliram a io de
Netiilly para o castello de Eu. A real comitiva che-
gousIO horas da maulia cslacfio deSan-Diniz
do caminho de ferro do norte, onde foram recebidns
pelo harflo de Rolhschild e pelos membros da junta
dos directores, pelo subprefeito e pelas autoridades
civis c militares de Snii.-lliniz. El-rei, a rainha e
as princezas tomaiam assento na priineira carrua-
gem real, acompanhados por M. Jayr, ministro das
obras publicas, o pelo barflo de Rolhschild ; o pre-
feilo de Polonia e os mpregados da casa real se-
guiam na segunda. Ao chegar a Amieiis, achou S.
M. a guarda nacional c a (ropa da guaniic.'io em ar-
mas, e passou-lho revista. O prestito iqal passou dc-
pois pclocamiiilio de ferro de Ilonlogne para Abbe-
ville, c chegou aq castelfo d'Eu as 5 horas e meia da
larde; a princeza de Joiitvill>* c a duqueza d'Aunalc
fiearam nas Tullierias. O estado adiantado de gravi-
dez da duqueza d'Anmalo nao Ihe permittia viajar,
ea princeza deJoinville eslava a espera de seu es-
pbzo, que se acbava indisposlo.
O National referia que fora geralmentc observado
por todos os que esliveram presentes na eslavo do
caminho de ferro do norte chegada do rci dos
Francezes all no dia 10, que S. M. pareca indispos-
lo e abatido. Contra o seu costume fra elle ohriga-
do a apoiar-se sob um bordlo, ao passar da sua car-
riiagem para a diligencia do caminho de ferro.
Graves desordens, provenientes do alto preco do
pilo, occorreram em Troyes nos dias 7 e 8. lluvia al-
gum lempo que os habitantes suspeitavam quo os
padeiros setinham combinado para dar ao trigo um
valor liclicio e subido. A 7 foi um padeiro apanda-
do em flagrante; o qual comprara urna porgilo de
Irigo a um lavrador a 5 fr. 10 c. a medida, ; indu-
zio-o a registrar a venda no cscriptorio do mercado
por 7 Ir. 15 c. O povo rciinio-se iinmcdialaniente
de redor da casa do padeiro o comecou a arrasa-la ;
e entilo foi dispersado por um corpo de gendarmes.
No dia seguintc coijiecou a desordem com inaior
violencia. A casa do padeiro foi atacada e saquea-
da, e fez-se urna demonstrado hostil contra muitos
outrs da mesma profiss3o. Todava, conseguio a
gendarmaria dispersar a inultido c capturar os ca-
becas. O padeiro e o lavrador, causadores da desor-
dem, foram rccolhidos prisSo. ^
OCCUPAgAO DE FERRARA PELOS AUSTRACOS.
Um supplemento do Corriere I.ivotnese de 16 de
agosto fornece os seguinlcs pormenores interessali-
les acerca da oceupasflo de Ferrara pelas frgas
austracas :
< (ArCARTAS PARTICULARES ITALIANAS.)
Ferrara, 13 de agosto.
das priscos o a residencia do cardeal legado, quo
proteslou altamente contra esto novo acto do hosti-
lidade. A cidado est profundamente agitada.
(d'outra carta.)
A' 1 hora e meia tomaram os Austracos posse
dos poslos da praca publica, e das 4 portas dacida-
de. O posto do castello permanece em poder dos vo-
luntarios pontificios, e os das priscs no da guarda
naaional. A occupaQU. foi primeiramenle exigida
por um major austraco, companliado le dous al-
danles e escoltado por um piquete de cavallana, om
nome do commandanlc-general daS.frQas austra-
cas na cidde e castello de Ferrara. Urna raqtinicao
semelhante foi dirigida a S. Ex. o cardeal legado, de
uma maneira muito indecorosa o insultante ao nos-
so soberano, ao cardeal, e a mesma cidade. S. Ex.
recusou annuir a exigencia, o cedeu smente fr-
der mais um passo avante, crcio que as chammas
rebenlarilo.
,'d'L'MA TEHCBIRA CARTA.)
Ao amanhecerdo dia 13 apresenlaram-sc 4 odi-
ciacs austracos ao cardeal legado, para informa-lo
de una manobra militar que ia prestes executar-se
na cidade por ordem do seu governo ; e ao mesmo
lempo coiivularem-no a publicar urna noticia dola,
afim diHranquillisar e preparar o espirito publico
de Ferrara para a intentada cvoluc.Ho. O cardeal res-
ponden que nilo quera illudir os seus concidadaos
ferrarenses, nao podendo elle dar crdito ssuas
palavras; c instou bom elles, para quo niloviolas-
sem as eslpulaces dos tratados, protestando contra
o governo austraco por todas as consequencias Os
Austracos parliram, proferindo ameacns.
Cerca de meia hora depos do meio-dia cntra-
ram na cidade dous batalhes com morres accesos
e varias pecas d'arlilhara-; e occiiparam os postos,
oxpcllindo delles os soldados pontificios.
('OOTRA CARTA o'M CORRESPONDENTE.)
Aqui estamos en poder dos Austriacos, ou an
tes, est a cidade em sou poder. Esla manlia, s 11
horas, dous batalhes austracos, um de caladores,
e oulro de hungaros esquerda, e um corpo do hus-
sares a cavallo, formaram-se na esplanada dos nos-
sos muros, que est situada cm frente da fortaleza
austraca. A'direitacstavam postadas tres pecas de
oampanha ; cada pega d'artilliaria'estava guarneci-
116 Joaquim Marques da Coat Soares......792
17 Manoel Cyrillo de liarlos Wanderley.....792
18 Izidoro Camello Pessoa de. Siquera C.aval-
canti---------------------------------------------- 792
19 Francisco Jos da Costa e Silva---------- 789
20 Manuel Ignacio de Siqucira Cavalcanli--------785
21 Joaquim Pedro do Reg Cavalcanli-------- 784
22 Joaquim da Silva Costa........------784
23 Filippe Itenicio Cavaicanti de Alhuquerque 778
21 Dr. Alfonso Arthur da Almeida e Alhu-
querque --------.......:----------- 770
25 Dr. Francisco Allonso Fcrroira -.......7o8
l'M
a a

Alfandega.
RBNDIMENTO DO DIA 11...........
Descqrregam kbjt, 13.
Polaca llosa farinha.
Brigue Espirito-Santo mercadrias.
Barca Esk ideni.
Hiato Nercide farinha. .
8:176,457
Consulado.
RENDIMCNTO DO DIA 9.
Gcral.
481,206
PERNAMBUCO. 11 DE 01 TCBBO DE 1847.
AO MEIO-DIA.
KM da Cadeia do Iiecife, n. 34, loja de cambio de
Gregorio Anlunea de Oliveira.
'PRECOS CORRENTES DE MOJE.
Moeia de prata. Compras.
Pataces brasileiros--------
Pesos colunmares*--------
Ditos da patria ------------
Moedas de 5 francos--------
Ditos de 9 patacas -.
Ditas do 1 dita-------------
Moedas deouro.
Pecas velhas........16,250......16,350
Ditas novas........16,000......16,100
Moedas de 4,000 rs. 9,100 -,--------9.200
Onr-as hespanholas---------29,000......29,200
Venda.
2,000...... 2,010
1,980...... 2,000
1,820...... 1,840
1,660...... 1,680
1.280...... 1,290
640...... 660
Ja de arlilheiios a cavallo com morrOesaccesos. Asi Ditas da patria.....- 28,8o.....- 29,000
pecas da fortaleza tamben) estavam assesladas |iaii 'SoliiManos.........8,900 ------ 9,000
a cidade, cus artilheiros estavam preparados para Moeda de cobre 4 p. % de premio 6 p. %
u llojc 1 hora emeia da tarde oceuparam as tro-
pas austracas os postos da grande guarda e as portas
da cidade. So lhes resta agora oceuparem os postos
lazcrfogo. Fez-se prestara tropa um juramento cu-
ja, uatiiie/a ignoro. O major dos caladores, com um
ajiiilanlu o um decreto, dirigio-se residencia do
cardeal- legado, a entrogar-llic um ollicio do seu ge-
neral, no qual exiga da maneira a mais insolente,
acora novos 6 maiores poderes, que Ihe fossem en-
tregues os postos.da grande guarda na praca publi-
ca, c os das portas da cidade.
Esla exigencia foi recebida por S. Ex. com
aquella justa indignarlo de que se pode fcilmente
formar ideia. Elle responden ao major que nlo era
o lio'mem proprio para entregar voluntariamente a
jm eslrangeiro os postos de'uma cidade que aoseu
soberano aprouve confiar ao sen cuidado ; que elles
sabiain quo ello nfuilinlia frca siilliciente para op-
r'alguna resistencia a sua proposta ; que (Izos-
sem elles o que quizcsspm, masque nflo ousassem
pedir o se consentimento, accrescentando que pro-
leslav'a ajlahientc contra csle.novoacto de violen-
cia ; ede facto mandnu lavrar um solemne protesto,
e inmediatamente expedio um correio-para Roma.
O legado pedio entilo ao oflicial atlslriaco que
em todoocasofsse o intentado ultrago adifdn at
araanhQa, alim deque elle podesso avisar os habi-
tantes, e prevenir o roanpimento doalgum tumulto
ou iusurreii,,"io: O Au|triaco responden que nilo se
poda conceder dilacSo algunia, c voltou para o ge-
neral. .
Destacaram-se entilo dous corpos do infantera
dos balalhoes, e acompanhados de alguns hussares
a cavallo entraran) nas iuas]d.a cidade. Um desles di-
rigi a sua marcha para a praca, c smente poique
ouvio un grito.de Viva Po IX quando passava
porbaixo do Volto-del-Cavallo, lez alto, c | ropa-
rou-se para fazer fogo sobre o povo. Deste modo
entrou na praca. A confusflo, que reina neste mo-
mento, fara abortar qualquer tentativa,.
' m 'ii't 'JitmyrtTffititriWi
II
Pcscontos.
Compram-so lcltras de boas lrmas do commercio
a l por,0aome/, vencimentos at dezombro do
corrcnle.'e vendem-se a 7'8 por n vencimentos pa-
ra o mesmo tempo.
Cambio sobre Londres 27 1 2 d. a 60 dias.
G. A deOJiveira.
Movintento do Porto.
EI.EITORES DA FREGEZIA DE IPOJIC.A.
t.
H0*KS. VOTOS.
1 O Reverendo vigario Joilo Mauricio da Con-
ceicflo------.............---831
2 Thomaz Marques da Costa Soares----------- 831
3-Jos Antonio l.'ires Falcilo----------------------826
4 Jos Francisco do Reg Barros ------------ 825
5 Joflo Manoel de Barros Wanderley......825
.6 Lourenco q"o S c Alhuquerque Jnior--------821
7 Francisco de S e Alhuquerque------- r 814
8 Joaquim Pedro Patriota.....-------------812
9 Joaquim Podro Patriota Jnior........811
10 Antonio Juvencio Pires Falcilo------------------811'
11 Manoel Jos da Costa............-804
12 Paulino Pires Falcfio..........---803
13 Fclis Jos da Cmara Pimentel 799
14 Jos Joaquim dos Santos
15 C
/A'aro entrado nn dia 11.
Ass ; 3 dias, brigue lu asileiro Sagitario, de 250 to-
neladas, capiliio JoSo de Dos Pereira, oqui|iftgem
12, carga sal ; a Antonio Francisco dos Santos Rra-
ga. Veio arribado e segu para o Hin-tlc-Ja-
neiro.
Natos sahidos no mesmo dia.
Poitos do norte; vapor brasileo Imperatris, com-
maudante a capiliio-lente Jezuino laimego Cos-
ta Alni dos passageiros que troiixo dos portos
do sul para os do norte leva a seu bordo para o
Ceara, o Exm. Sr. senador Jos Martiniano de A-
Icncar com um escravo, Padre (.arlos Augusto
I'eixoto de Alenear; para o Maranhio, Antonio
Raymundo Vieira Toixeira Bolfort com um escra-
vo," Miguel Jos Rodrigues Feital.
Babia,- brigue inglez Hwinymv/le, capiliio Thomas
Walter, carga a mesma que Irouxe.
Obicr vacuo.
Das embareaefles cuja sv.hida annuncimos no nu-
mero antecedente, licou no porto, por causa do ven-
to, o brigue inglez Alhcns, capitfio W. Alien.
J
ITAE8.
Miguel Archmjo Monteiro de \ndrade official da im-
perial ordem da llosa, cavalleiro da de Christo, e ina-
pector da alfandega de Pernambuco, por S, M. o
Imperador, que Dos guarde; etc.
Faz saber que no dia 12 dioje, docorrente, ao meio-
dia, na porta da mesma, se bao de arrematar, om
hasta publica, 100cortes de colloles do seda, no
valor de 180,000 rs., impugnados pelo guarda JoSo
Cancio Coucalves da Silva, no despacho por factura
de Rolh & Bedoulac : sendo a arrematadlo subjei-
ta a direitos.
Alfandega, 11 de outubro de 1847.
Miguel Archanjo Monteiro di Andrade.
A cmara municipal da cidade de Olinda e seu termo,
em vii lude da lei, etc.
Faz saber que, no dia 13. do correte mez, serSo
arrematados por quem mais der os contratos se-
os Joaquim dos Santos -----------798 guintes: ~ dos mscales e luuetciras, o repeso dos
'.hristovaode llollanda Cavaicanti- ----- 797 lac,ougucs as casinlias da ribeira, o subsidio dos
MUTILADO
*r

ii
r
i
I
i
*


~^-m

,t.
porcos, a afericflo dos pesos c medidas, o arma-
lem grande no Yaradouro, dito pequeo no mes-
rno lugar; devendo os pretenderles comparecer
fia hjlitados e munidos dos competentes fiadores
E para que chcguo no conheci menta de todos,
miindamos publicar o presente nos lugares do cos-
turo e pela imprensa.
Cidado de Olinda, 1. do oulubro de 1847.Jos
Joaquim de Almeida Quedes, presidente.Jodo Pau-
lo terrena, secretario.
-
Declarares.
livos bilhetes, como he de coslumc nasoutras es-
pitaos iln imperio.
Os bilhetes que anda restam serfo vendidos no
quarto do bilhetciro do thealro.
CORREIO.
O paquete inglez Crane recede as malas para a ba-
ha e Rio-de-Jauero, boje, 12, ao melo-dia.
A convocagfio para a quinta sessflo ordinaria
deste termo, que por engao Coi annunciada no
edital para o dia 15, he para o dia 16 do corrente.
O escrivflo do jury,
Jos Ajfomo Cuedes Alcanforado.
V. S. Em lugar deJoaquim de Sant'Anna Mondes
lei-seMeirelles.
Contrato a celebrarse com a theSOuraria das rendas
provinciaes, no corrente mez.
DI A 30.
O estabelccimento de urna linha de mnibus, que,
na formada lei provincial n. 191, de 30 don.arco
ultimo, facilite o transporte desta cidado para qual-
querdos respectivos arrabaldcs, e para Olinda.
PRKSEPIO NO THEATRO PUBJ ICO.
O director do thealro tenciona apr'esentar este
anuo em scena o mais brilbante presepio, que at
agora se tenha visto.: dividido.em tres partes sendo :
Prmera : o triumpho deMardocheo, Escriptura
Sagrad Eslhcr, decap. 1." at cap. U24..
Segunda: a cegueira de Tobias, cap. 2."at cap. 12
21.
Terceira o nasciment do Mcssias Seg. S. Lucas de
cap. 2." al 20.
Para cxecu<;!io (lestes tres dramas, convida a todas
as pessoas quo quizerem dars meninas a quarenta
mil ris, os meninos a trinta mil ris, a comparece-
ren no tiieatro do 1.de oulubro at o dia 30 do
mesmo Sendo que tanto meninas como meninos
hilo de cantar; c nflo pdenlo levar em sua compa-
nhia mais do que urna pesson que as devela condu-
zir; nenhuma nutra ter entrada na cnixa do thea-
lro, seja qual fr o pretexto, debaixo desta condcfln
he que o director d dez mil ris de mais do que
o auno pasando. A decencia o r< "atoja observados
I nos scus dous presepios anteriores, silo mais que
sullicicntc garante que ofTemcc paro seguranza dos
jovens de ambos os sexos, que se conlratarcm no
presente presepio.
Objectos que a repartieo das abras publicas pre-
tende comprar.
Yinte c cinco caibros do 30 palmos; 50 pregos
eaihraes ; 50 de batel grandes; 6 varas de 32 palmos
de comprido ; 18 pilastras de 7 palmos do compri-
inento e um em quadro; 16 mos-lravcssas de 30
palmos de comprimento ; 32 libras do pregos de
costadinno : 16 de ditos de costado.
Cadeiras vagas a concurso.
De 4 do corrente a 50 das efTeituar-se-ha o con-
curso cadeira de grammatica latina da villa de Na-
zareth. Os que quizerem intervir no concurso de-
voin apresentar na secretaria do lyco desta cidade
os papis que necessarios se lazo ni para que sojam
considerados haffeis a ser incluidos na lista dos op-
posi lores.
Objectos apprehendidos pela polica.
Um barril de 5em pipa, com alguinas caadas de
azeite-iloce -- Foi achado no quintal do l'ortuguez
Domingos da Rosa. Devc de ser reclamado na sub-
dclegacia do Itecife.
Escravos apprehendidos pela polica.
Tres pelos que se suppOe fgidos, e dos quaes
um declarou pertencer ao dono de una fimdicflo.--
Estilo no rallahnuco do corpo policial.- He na sub-
delegara de Santo-Antonio que se bao de verificar
os ttulos comprobatorios do dimito que a elles tiver
quem qur que os reclamar.
Mauoel, de nacjio Angola, que disse pcriencera
Joflo Raposo, eque foi preso na estrada queconduz
le Tigip a Sant'Anna.Est na eadeia desta cida-
de, e devc de ser reclamado na subdelegada dos A-
fogadOS,
Avisos martimos.
Para a Rabia segu viagem. om poucos dias, o
biate fna-f'iagem : quem no mesmo quizer carregar
ou ir de passagem, dirija-se a loja de ferragens jun-
to ao areo da Conceir>flo.
Pai a o Vaiaiiho segu, no dia 15 do corrente,
o patacho Santa-Crut: para o resto da carga e pas-
.sageiros, Irala-se ao lado do Corpo-Santo, loja de
massames, n. 25.
Para o Ilio-do-Janeiro segu em poucos dias o
hrigue-escuna Amnzonus, por ter parto de seu carre-
gament prompta : quem quizer carregar ouirde
passsagom. para oquetem bous commodos, dirja-
se a roa do Vigario, n. 5.
Sabe com a inaior brevidade para a Rabia, por
teramaior parte de seu carregamenlo prompta, o
ja heni couhecido hiate Tentador, forrado e pregado
de cobre: para o resto da raiga c passageiros, tra-
ta-sc com Silva & Grillo, na ra da,Moda,aji. II.
Para a Rabia segu, em poucos dias, a sumaca
Santo-Antonio-de-l'adua: para o resto da carga e
passageiros, Irala-se na ra do Vigario, n. 5.
O actor Pedro Raplista de Santa Rosa, que j tan-
to Jeve ao philanlhropico e respeitavcl publico des-
ta capital, prepara-se a contrahr com ello urna di-
vida do mais, levando scena a grando e riquissima
peca, intitulada
A MORTE nO GENEIUL COMES PRblRE )F. AKDItiDP
O mesmo actor est dispondo tudo quanto be no-
cessario para que a pega seja representada a carc-
ter, e com toda a pompa e asseio que recommenda
o poeta que com tanto gosto a organisou.
A nflo ser o generoso ofTerecimento de cerlos
particulares quo se comprometieran! a prestar al-
guns objectos militares que o thealro publico nflo
podo ter, Santa Rosa so nflo animara a escolher
para seu beneficio a precitada pega, por isso que,
comoj disse, deseja e procura que ella seja repre-
sentada a carcter.
Mas nflo he somonte com csse escolente drama
quo o annuncianlo pretendo enterter os seus protec-
tores em a noile que brevemente se ha de. annun-
ciar; elle tambem os recrear com a jocosa e nova
aria dengminada
THEATKO PUBLICO.
SEXTA-FF.IRA, 15 DE OUTUBRO,
a beneficio da segunda dama, Francisca Tbeodora
das Cliagas, se representar o milito applaudido c a-
prcciavel drama
O BHJQUK DE B-\VIERA,
o qual ser decorado rom lodo o brilbautismo ,
tanto no funeral da duqueza como na transmutarlo
do seu mausulo para um elegante Ihrouo, ornado
de tropa e msica militar. Terminar o espeta-
culo com a milito graciosa forc Os dous Liborios,
un a Camara-U/itica em que o Sr. Santa Rosa
I'ara t graciosa parte do Andie l'ateta. A beneficia-
da nao lem poupado despezas para o liom desem-
|u iiliu iloil.ania que Com a cooperarlo 8o*l rector
apresentai o mais brilbante que al boje se tcui
visto ueste tiieatro.
MOJE, 12 DE OlTUBll DE 1847.
(MIANDK 15 VARIADO KSPliCTA CU fe O.
A cantora italiana Margarida h -\lerini, achmilo-
se de passagcni ncsla cidade, teni a honra de offerc-
ccr ao Ilustrado publico desta capital o seguinti
divertimento :
PARTE PRIMEIRA.
i.* Sympbonia a grande orchestra.
2." Heflissima aria da opera 1/ Ciurainento, canta-
da por .Margarida Deperini.
3." Escolhida aria, por o Sr. Joflo Toselly.
4. Romance e duelo fila opera Norma, cantado
por Margarida c Jos Deperini.
5. Primeiro aclo do drama Camilla, ou o Saltea-
dor da Selva-Negra.
PARTE SEGUNDA.
i Segundo acto do drama.
." Grande duelo da opera fiormani in Parigi, por
Margarida Deperini eoSr. Toselly.
PARTE TERCEIRA. .
1.* Sympbonia.
2." Cavatina da opera Torquuto Tasso, por Marga-
rida Deperini.
3.' Terceiro aclo do drama.
Margarida Deperini pede ao tilo illuslrado quanto
hospitalero povo desta capital sua benvola indul-
gencia e honrosa piotcc<;o.
PRECOS DOS CAMAROTES.
I'rimeira ordein.....6,000 rs. frente 10,000>s.
Segunda .....8,000 12,000
Terceira ......3,000 4,000
Platea superior.....2,000 .
gcral...... 1,000
Varanda.........(5oo .
N. U. A beneficiada cantara a carcter as po;as de
msica, que fteam indioadas mais cima.
Em um dos inleivallos, o marido da beneficiada
ir receber nos camarotes a importancia dos respec-
Lf
lio
s.
Kalkmann & Rosenmund conlinuarflo osen loi-
io, por interveneflo do corretorOliveira, de grande
loreflo do l'azeiulas, todas proprias do mercado :
quarta-fira, 13 do corrente, as lo horas da manhfla,
no seu armazeiii da ra da Cruz.
- Leilflo de uina por^flo do queijos na portado
armazem de Dias Eerreira: boje, 12 de oulubro, as 10
horas da manlia.
Me Colmonl fkCompanhia farfo leilflo, por infer-
vengilodo corretor Oliveira, Je grande porclo de
fazendas, todas proprias do mercado': boje, 12
lo corrente, as 10 lloras da manhSa, no seu ar-
mazem, prago do Cyrpo-Santo.
Avisos (J i versos
Nflo foi por amor de polmicas pelo prelo, que
nunca Uve, mas somonte para esclarecer a verdade,
queliz publicar o mou primeiro annuncio e agora
taco este segundo, visto quo o Sr. Itrito, sem con-
testar a veraciilade dos fados .allegados, recorro a
evasivas que nao podem desculpar o seu proced-'
ment. He cousa sabida que fui rtiui instado pelo
Sr. Rrilti, e por seus prenles e amigos, para com-
prar O enginlio Penamduba, e que, me resolvendo li
ualmente a compra-lo, oll'ereci cincoenla mil cru-
zados n dinheiro; mas, sendo instado' pelo Sr. Joflo
Evangelista da Costo e Silva fiara antes dar setenta
mil cruzados a prazosjie quatro anuos, sendo me-
tade a vista, dg que os cincoenla a dinheiro,' porque
assilli poda iiielliiiimente arranjar-se com seus ere-
dores, aiinu islo, accrescendo logo resgatar as let-
Iras, medanle o descont de um o moio por cento,
ao mez. Por esta exposiefio se 'v. que a compra a
prazos iiTio Impedido mou, c por issooffo' passariq
una lettra com tan pequeo prazo, entretanto que
na uiesnia scripliira sta declarado que b prazo
rra dounjj dous, tres e quaTro annos; e nao he
mesiiip crivel que^ sendo todas as letlras do prazo
de annos, appareja osla como prazo de iros me-
zes, o que foi smente devido" ao engao, e a boa f
com que procedi, e proeeeu o rueu procurador,
que, comqtiaiilo seja pessoafmui honrada c zslosa,
comtuilo era suscepflvel de engao, tanto mais
quanto heeeito o adagio: Que qaem niajdada uno
tom maliiade nao cuida. Nflo quero ser oxcluaiva-
mente acreditado, exponho os factos para que se
laca a justa apreciacftoi c admira que o Sr. Brito em
negocio desta orden) appareca com tergiver.sacno, e
nflo com a franqueza que devc ter o homom de boa
f, e liso em seus. Ira tos.
Jacliamei oSr. Ilrito a jui/.o para declarar sob ju-
ramento a voniade do allegado, e ateo presntese
lem recusado a laze-lo, allegando molestia.-quando
he encontrado as roas desta cidade.
I. porque nao \ai dep.rtT .Nao lem a coragem do r
negar aquillu que realmente se passou quo consta
da escriptura, e que muita gente sabe ? Seja, pois,
franco; diga sim ou nflo, nao evito o juramento ; o
contrario he prova da verdade do que lnbo dito.
Teiiliusido minio escrupuloso em meus negocios,
e felizmente mo me he pesado pagar esta lettra; o
se pugno pelo pagamento no lempo dos tres niezes,
he poique realmente nflo quero subjeitar-mc aoen-
gano, niio poisosollrer quedellosu prevalega o Sr.
licito para exigir o pagamento antes de lempo, e
que assiin faitea boa le dos contratos. Nada mais
direi : o publico, que nos condece, nflo doixar de
nosazera devida juslica, e estando tratando dos
meios judiciaes/para la a guardo tambem o Sr. tiri-
to. Nflo gosto ile demandas, mas nflo estou resol-
vido asolfreros elleitus do evidente engao que
bouvo, para evita-las ; e pela' ultima vez entreterei
o publico corli este negocio, o que smente tenlio
foiio para que lique mais couhecido o mou pro-
testo. Recito, fj de oulubro Uo 1847. Paulo Cut-
iano de Albuquerque.
A NEORA AFRICANA
ou
A quijandeira na Baha.
Quaodo se declarar a noite da ropresentaQflo, dar-
se-ha igualmente urna minuciosa descripQflo do di-
vertimento, o diz-se-ha qual a farsa que deve do
eompleta-'lo.
Nessa occasiflo o actor Santa Rosa esforcar-sc-ba
por tcstomunhar a todos que o lionram com sua
sympathia, quanto Ibes he grato, e quanto aprecia
ercconliocoessa mesma sympathia, que antes he
lilha da bondadedeSscs Srs do que dos seus me-
recirnentos.
Eorlunato Cardoso de Couvcia oflerece dez
mil ris a quem descobrir a pessoa que se apode-
mu de um chapeo de mola que eslava na sacrista,
na occasiflo da festa de N. S. do Rozario.
Alugam-se as duas moradas de casas, sitas em
Sant'Anna de dentro, juntas extincta engenhoca
da mesma, com milito sullicicntes commodos para
passar a festa : quem as pretender dlrija-se a boti-
ca de Joflo Moreira Marques, n. II.
O aballo assignado faz ver as pessoas de sua
amizade, que, por motivos de grave molestia, e por
assim exigir 6 seu medico assistento, relirou-se pa-
ra fra da cidado, alim de ver se, mudando de ares,
recobra sua sado.
Antonio forges Leal.
OSr. que por engao tirou da lista do sul a
carta do n. 079, dirigida'a Joaquim Pinto de Aze-
vedo, queira terabondade de Ih'a mandar entregar
na ra da Cruz, n. 49, ou annuncie aonde deve ser
procurada.
Pede-so as autoridades policiaes doFra-de-
Portas lancem suas vistas piedosas para certa casa
da ra de detrs da igreja do Pilar, onde se juntam
alguns rapazes filhos familias a jogarem grosso o a
fazerem outras muitas maldades; assim como se
adverto ao que figura de dono da mesma rasa, oao
conductor da rapaziada e dos coiros, que tratem
iiiclhcr desua vida, o nflo pervertam a inocijad e
com os vicios de que j so acham impregnados :
roga-se aospais do familia do mesmo districto de
Fra-dc-Portas, que examinen) a.conducta de seus
lilhos, pos alguns driles deixflo de ir para scus
esludos, e vflo para aquello lupanar.
.A pessoa a quem faltar urna negrinba de
16 a 18 annos, a qual foi apprehendida a uns malu-
los, que a conduziam para o matto, dirija-se ao Ater-
ro-da-Hoa-Visla, loja n. 1.
No dia iodo corrente, pelas 4 horas da tarde,
deixou-se, por esquecimentn, no principio do pare-
dfiu do fo'sso da fortaleza do Rrum, do lado do Ite-
cife, onde se calcan) aS pessoas que transitan) por
tena, urna carleira de (landres, chata equadrada,
contando dentro uns papis relativos haixa do
Joaquim Flix Coelbo, soldado de cavallaria ligoi-
ra do Rio-Crandc-do-Sul; um passaporte do mes-
mo ; 29,000 rs. i'-n cdulas, sendo urna de 20,000 rs.
ainarella, oulra de 5,000 rs., outra de2,000 rs. o
duas de 1,000 rs. cada uina; c finalmente'um mein
bilhete da lotera do thealro publico, que ha de cor-
rer no dia 13. de n. 1711, no verso do qual est es-
cripio o seguinta : Joaquim Flix Goelho interes-
sado com Manuel Quem achou dita cartoira, que-
rendo resliliii-la com todos os objectos declarados,
leve-a ao sitio por detras do palacio do Sr. bispo em
Olinda, que se recompensar com 9,000 rs. de acha-
do, ou enlflo venda de Jos Pereira, na ra do Por-
to-das-CanSs no Recife, n. 7; advcrtindo-se.que,
anda nflo se quercudo restituir os 29,000 rs., ao
menos restilua-so a baixa, nassaporto o o bilhete da
lotera, visto que s ao abaixo assignado utilisam
aquellos,sendo que quanto ao liilhete s ao mesmo a-
baixo assignado se deve pagar a sorte que nello sabir,
como seu proprio dono; epata isso previne o roga ao
Sr thesoureiro da lotera do thealro, quo saoan-
nuncianle, c nflo a nutro, pague qualquer premio
que possa tirar dilo bilbrte, n. 1711, visto que pro-
testa contra quem qur que o possuir.
Joaquim Flix Coelho.
Perdeu-se, no da 10 do corrente noite, na
matriz de Santo-Antonio, por occasiflo da chrtsma,
urna carteira de algebcra usada, conlendo 24,000 rs.
em cdulas miudas, 23-lettras de 20,000 rs. cada
una, e 1 de 18 mi! e lautos ris, sacadas por Mauo-
el Forreirii Ramos, aceitas por Jos Pinto de Maga-
llifles e Jos Joaquim Lopes Morcira, e todas pagas
por osle ; urna dita de 100,000 rs., passada por Jos
Pinto de Magallifes a favor do mesmo Jos Joaquim
Lopes Morcira, j vencida ha mais de tres anuos; u
urna de 60,000 rs aceita pelo padre Joaquim Jos do
Menezea I favor do rilestno Lopes Morcira, tambem
vencida ha mais de lies anuos, o mais papis que de
nada servem. Por isso, quem a achou, quercnilo res-
litui-la, o pod fazer na ra Dimita, n. 135, cando?
so com os 24,000 rs. : o previno-se ao publico para
nflo fazer negocio algum com ditas letlras, pois os
inlorssados estilo prevenidos.-
Furtarara na noite do dia 9 do corrente, no
lugar dos RulliOi'S tres cavados sendo um cardlo,
com tres ps lirani'os ; um prelo ferrado na pa di-
mita ; um dito alazflo-caboclo j velho ; nutro di-
lo ru^o ,*bm lodososqualro ps blancos. Roga se
a qualquer pessoa que os aprehender baja de entre-
ga-Ios as Cinco-Ponas, n. 21, que se pagarflo to-
das as despezas.
Aluga-sc uina casa muilo propria para presepe,
ou thealrinho particular, por estar toda em caixflo,
u ter muilo fundo e largura, sita cin inuito bom
lugar : a tratar com Luiz Jos Marques, na ruado
liau'gcl, que lodo o negocio fara.
- Precisa-sede um feitor para um saio porto da
cidade, que soja solteiro, e que nflo seja inocuo : ties-
ta lypograpbia so dir quem precisa.
--l'recisa-se alugar um preto diligente : na fa-
brica de licores da travessa da Concordia.

-- Quem tiver a rqceber do Augusto Duarto do
Moura contas por dbitos que o mesmo lenha con-
trabido pode procurar seu pagamento, na casa da
ra da Cadeia do Reeife n. 14 quo serSo pagas
sendo legaes. '
A viuva do fillecido Manoef Jos de Bastos Sou-
tello avisa aos credores da venda sita na ra d
l'raa, tiajam de apresentar suas contas, no prazo de
3 dias.
t Desappareceu no dia 6 do corrente do por-
to de Luiz Comes Fcrroira no Mondego urna ca-
noa aborta, bastante grande, e que faz muita agoa:
quem a tiver achado", ou dola der noticia dirija-
se ao annnnciante que gratificar.
J. I) Wolfhopd & Companhia fazem scienteao
respeitavel publico que teem desonerado do cargo
do seu procurador bstanlo ao Sr. Manocl Pereira
Magalhcsjequo por isso dcsdja flcarft sem ne-
nhum cffoitoa procura^floque lite passaram, para
tratar de suas demandas.
Precisa-se de urna ama para todo o servco de
urna casa de pouca familia: tambem se precisa alu-
gar moleques ou pretas para venderem azeite ; na
ra de S.-Jos n. 7, confronte o muro da Penha.
OTerece-se um bomem para administrador de
engenho sitio, ouolaria, o qual lem pratica de
qualquer desles servidos o alm disto, d fia-
dor, tiesta (iraca, de sua conducta: a tratar na ra
da S.-Cruz, n.42.
Quem precisar de urna ama parda forra, para
casa de um honiem casado com pouca familia ou
de mulbcr viuva a qual engomma, cozinha e trata
de meninos .dirija-se a ra da Guia, n. 5, terceiro
andar.
Roga-se aos Srs. administradores da casa do fi-
nado Joaquim Antonio de Vasconcellos hajam de
por em pra;a os bens do mesmo finado para pa-
gamenlo dos credorcsj'visto terem decorrido mais de
5 annos, alm do prazo que foi do 3 e 6 mozes o
nflo convir aos credores mais demoras, que'
certo sflosempre prejudiciaes. Um dos credores
lloje, 12 do corrente, Vai em praca urna canoa
aberta com seus pertences, polo jui/.o da primeir
vara na ra Nova.
Quem precisar de 300,000 rs. a juros, dando
por seguranea urna escrava recolhida qiara estar
em companhia de una senliora, annuncie.
Quem precisar de um rapaz brasilefro para fei-
tor do algum sitio ou mesmo para alguma pedi-
ra o qual he hbil em qualquer destas cousas e
d conhecimento de sua conducta, nnuncio.
Precisa-sede um pequeuo portuguez que quei-
ra ir para o'Par ser caixoiro de loja, porm que
tcnlm alguma pratica : na ra do Cabug n. ID.
- Roubaram, do primeiro an-
dar da casa J abaixo assignado,
na ra Nova, n. 5, na noite de
sabbado para amanhecer no
dia de domingo, os objectos se
guinles : urna casaca de panno azuf nova com bo-
lesamarellos e gola de chamalte; dous lencos de
seda nos IioIqos, da mesma ; um par de caigas de
panno prelo com suspensorios ; um par de ditas de
casimira de listras ; um rollete de gorguro lavra-
do cor de lirio ; 2 camisas com os seus compelen-
tes botOes deouro; um chapeo do Chil, lino, e
mais alguma roupa quo anda se nflo pode saber da
pnrrfo ; orna ca xa com il i ll'r rentes obras de ouro ,
j antigs o quebradas; um tranceln) novo; urna
corrente nova para relogio bastante grossa ; 2 bn-
iOes de abertura do camisa presos em unta corren-
tinha com diamente ; um dito de dito ; um cartei-
ra com 332,000 rs. e alguns papis de importan-
cia ; duas caixinhas com dous retratos ele. Os ron-
dadores desles objectos entraram pela varanda da
frente por escada ou vara tropadeira. Quem es-
tes objectosjapprehender, ou del les der noticia ser
compensado generosamente certo que nflo ha de
ser comprometido. Joo da Silva Braga
Permuta-se um | equeno sitio, m.ii-
to prximo matriz da Varzea, e ao rio
Capibaribe com casa de' vivenda que
conten dqas salas, qtiatro quartos e es-
tribara, com umitas arroces fruefiferas,
e urna baixa, por nina casa terrea nesta
cidade ; volt.itido-se de uina ou de oulra
I he
das 9 horas di
residencia,
parte o que se convencional-: quem
convier este negocio, dirija-se rua es-
Ireila do lio/ario, n 19, "onde se dir
(ucm o faz.
Darse um sitio multo grande com duas bai-
xas proprias para lavoura capini ou outra qqal-
jq'uer cousa com urna camboa a margem do rio Ca-
pi bar be; tom muitas finetas para plantar e des-
fructar do meias : quem esle negocio quizer fazer.
dirija-se ao pateo do Terco, n. 16.
Carlos D. Freclrcks, profes-
sor do dagucrrcotypo,
continua a lirar retratos coloridos ,
manhfla at as duas da tarde, na sua
ruada Cadeia-Nova, n. 26.
Alugam-se os terceiro e quarto andares c um
grande sotflo com cozinha C quarto para pretos,
na na do Trapiche-Novo n. 18: os | retendentes
dirjam-se ao primeiro andar do.dilo sobrado.
Na rua Nova loja 11. 58, se dir qrroin precisa
do urna ama, preferitnlo preta j de idade, para
ensaboar e engotninar. .
Muita aMoneo.
Desappareceu, no dia 4 do cojrcnto a escrava
I.cnpoldiiyi de nacap, de 28 a 30 annos de hoi fi-
gura chota do corpo, cor preta com todos os den-
les cabellos ponteados, olhos gVandos: levou 3
vestidos e um chale encarnado d franja ; pcrlcn-
ceu a Senhoa I) Maria Margarida Alves; foi ven-
dida por esta senliora a-, um padre Joaquim, aqu
chegado do Itio-de-Janeiro ,' morador na rua da
Cruz, n. 49^0este mesmo padrea vendeu ao abai-
xo assignado morador na i'ua larga do Rozario ,
n. 32 j terceiro andar aonde quem delja der noli-
cia ser bem recompensado.
JicloriannodTSHllo Oliveira.
Em S.-Anna, defronto da venda do Sr. Nicolao,
ha alguinas casas que se. alugain para SO passar a
festa: fallar no mesmo lugar, com Joflo Venancio
Machado da Paz.
Quem livere quizer alugar um preto robusto e,
sadio que sirva para 9 servigo de campo, dirija-O
ao Aterro-da-Boa-Visla, n. 39.
MUTILADO
_4
~ ~
M


3
Os abaixo assignados participara ap
publico, que dissolveram amigavelmente a
sociedade que tinltam na casa de cambio
da ra daCadeia do Recife, n. .''j, aqual
gyrava sob a firma de Lourenco & Ol
veira e que unanimel se responsabilisam
por todas as transacc5es feitas at boje,
em que futuramente se acba obligada a
dita Urina ora extincta*. passandoa sua li-
quidarlo a ser feita na inesma casa cima
-declarada, e a cargo de Gregorio Anto-
nes de (Miveira. Becie, 9 de outubro de
1847*Jos Antonio Lourenco. Gre-
gorio An tunes de Oliveira.
U abaixofi8signado participa ao pu-
blico, que tem cstabelccido urna caso, de
cambio e de corretagens na ra da Cadeia
do Recife, n. 34, e que se acha prompto
para pagar e receber,nos dias dos seus ven-
cimentos, o importe de qualquer "lettra
das que se acba m em circuladlo comas
extinctas firmas de Lourenco, Basto & C",
e Lourenco & Oliveira ; e o mesmo fsr
rom aquellas que de boje em diante nego-
ciar sob a 6ua firma. O mesmo tem cons
tituido scu bastante procurador ao Sr.
Manoel Joaquim Si I veira, para tratar de
..,todas as transac^oes da sua casa, e poder
'"firmar qualquer documento no seu impe-
dimento. Recite, ii de outubro de 1847.
Gregorio Anlunes de Oliveira.
Manoel Jos Vicira de Araujo, subdito portu-
guez, relira-se para Babia.
A pessoa que se mudou do sobrado da ra de
San-Henio, pegado aos fundos deSan-Pedre-Velho,
nacidadedeOlinda, baja de mandar pagar os 5,000
rs. que resta do aluguel da dita casa ; senilo, vera o
seu nomo por extenso nosta folha.
Precisa-sede dous aprendizes de cbaruteiro:
em Fra-de-Portas, h. 127.
--Oabaixo assignado, tendode fazer urna-via-
gem fura.da provincia "a tratar de sua sade, dei-
xa por seus, procuradores e encarregados de sua ca-
sa a seu mano Antonio Pjnbeiro de Mondonga ef a
JosJoaquim de Oliveira Goncalvos. Recife, 9 de
outubro de I87. Manoel l'inheiro de Mendonca.
Alugu-so urna casa terrea para grande familia,
no Pogo-da-1'anella para se passar a festa : a tratar
em Kra-de-l'ortas corn Manoel da Silva Neves.
OSr. Augusto Duarteda Moura queira mandar
pagar 7,680 rs. a Antonio Baptista Nogueira.
PARA AS PESSOAS QUE TENCIOMAM SEGUIR
VUGEM.
Na ra do Rangel, n. 9, continuam-se a tirar pas-
saportcs para dentro e fra do imperio, despa'cham-
seescravose correm-seblhas; ludocom muita bre-
vidade e por prego commodo.
Precisa-sede urna ama de leitc para acabar de
criar urna menina de 8 mezes : na praca da Indepen-
dencia n. 3,
Permuta-so a casa terrea n. 3, sita na ra do
Boni-Successo, da cidade de Olinda, corn duas salas
na frente, qualro quartos, cozinha dentro, toda
reedificada da novo, corn um sitio soffriyel, chitos
proprios, poroutra quatquerno bairro de Santo-
Antonio 011 Boa-Vista; preferindo-se ser na Solcdade:
na ra de San-Francisco, casa ri. 24, ou na praca da
Boa-Vista, n. 6.
~ Aluga-se urna casa terrea corn bons comino-
dos quintal e cacimba pintada c caiada lia pouco
lempo, sita na travessa do Pcixoto : a tratar no boc-
eo do Sarapatel, sobrado 11.16.
Aluga-se, na povoagflo do Monteiro, defron-
te do Sr. Joaquim Tirburcio, jyna casa com bastan-
tes commodos para se passar a festa : bem como um
sitio as trras da Toire quasi defronto da Ponte-
de-Uclia com urna pequea casa boa baixa.-de
capim um bananeirai ,e terreno devoluto parase
leranimaes sollos: a tratar no Aterro-da-Boa-Vis-
ta n. 37, segundo andar.
-Quem precisar de um cozinheiro, ebegado lti-
mamente de fra dirija-fe a ra da Cadeia de S.-
Antonio, luja de cmpalhador, n. 14.
--'Aluga-se a casa torrea da ra do Sebo, n. 15:
a fallar na ra Velba, n. 87.
-- Foram apprehcndidos, na estrada da l'assagcm-
da-Magdalcna dous quaitos com cangalbas, sen-
do um rugo o outro melado isto em dias de niez de
setembro : quem so julgar com direito a ciles, diri-
ia-se a barrenado mesmo lugar, que, dando os
signaescortos, e pagando as despezas, IheserSo
entregues.
Aluga-se annualmente, ou para passar 1 festa,
um sillo no lugar do Poco-da-Panella na mor par-
te murado com boa casa de vivenda com 6 quar-
tos casa para prelos estribara poco com tan-
que arvoredos de fructo, inclusive dous pan eiraes:
dirijam-se a ra da Calcada-Alta, sobrado de dous
andares n. -, na freguezia de S-Jos ou a Ihc-
sourarja do6 ordenados, para Ira lar com scu pro-
pietario, Jos I opes Rosa.
~ Precisa-se de um criado que sesubjeitca uizcr
as compras de urna casa e que as conduza para el-
la : no palco do Torco. 11.16.
Alugam-se : na Trempe, urna casa lerrra com
quintal, cacimba e mais commodos para grande
familia ; outra na ra da oledade, n. 35, por 12,000
rs. mensac.*; e mais duas outras pequeas, na ra do
Sebo, iis. 52 c 54, por 8,000 rs. mensacs : quem pre-
tender dirija-so ao oscriptoi io do F. A. de Oliveira,
roa da Aurora, n. 26.
Quemquizer dar 600 a 700,00o rs. a premio,
obre hv|.olheeaem un predio livre o desembara-
zado d'irija-se a ruado Aragflo, u. 7 que se dir
quem precisa.
Prensa-so de urna pessoa queentenda de fazor
charutos com perfcigflo, para fra da praga* a pes-
soa que se quizersubjeitar a este trato dirija-se a
roa-Augusta, casa que lien confronte a oulra de n.
17 das duas horas da tarde as tres e meia.
Arrendam-se, pelo lempo da festa, tres moradas
dccasasnapropriedadedeSBnl'Anna, com sufrid-
entes commodos para qualquer .familia honesta, e
por prego commodo : quem as pretender, dirija-so
ao Forle-do-Mattos, a fallar com Jos Francisco
Belm. ....
-- l'recisa-se do urna ama de.lcite, parda, ou pre-
ta :_na. ra Nova, n. 63.
Madama Millochau com casa de modas fra"-
cezas na ruado Aterro-da-Boa-Visla, n. 1,'pri-
meiro andar, recebeu pelo ultimo navio francez,
a Zilia um grande sortimento de chapeos do palha
para senhora meninos e meninas ; ricas litas .le
todas as larguras; bicos de blonde ; um bonito sor-
timento de bicos de linho verdadeiro ; bicos a inii-
tacSo muito largos para cabeeflo ; ricas cinturas
de senhora e meninas ; corles de vestidos borda-
dos decores; gravatinhas de lita; collarinbos o
camisinhas bordadas para montara ; enlremeios
e tiras bordadas; filos de linho de todas as quali-
dades; filos de bico preto muito inuis elegantes
que aseda, para mantas; visitas e manteletas;
cambraias ligase bordadas; luyas de retroz para
senhora e meninas; lencos de mito de cambraia
de linho, e cambraia bordada o imprimida; cortes de
vestidos para casamento; flores para os ditos; se-
das do todas as cores o flores para chapeos de se-
nhora ;e outras muitas fazendas quo se venderSo
por prego muito rasoavel. Na mesma casa couti-
nua-se a fazer chapeos, vestidos, o em geral ludo o
mais do toilette das senhoras.
Trancelinsdo qualquer modelo annois fitas ,
flores, aderegos, pulsciras, brincos, etc. ? ludo o
mais bem feito possivel o por prego mdico.
Francisco Pinto da Cosa I.i na tem para ven-
der bons pannos pretos azul o verde ; honi setim
preto a 3,000 rs.; bons brins; bom velludo preto ;
lindos cortes de colletes, a 3,200 rs. o corte; brim de
linho; hamhurgo ; algodfmziuho braneu entrangado;
Imli.i de carretel branca c de mciada ; botOes pre-
tos de Pedro II; ditos do massa para fardas ; sar-
gelinas para forros; ganga amarella o mcsclada ,
franeczas; fustOcs braneos e algumas obras leilas.
Ainda estilo para se alugar os casas terreas de
ns. 25, 27, 29 e 31, sitas no lugar do Manguind ,
proprias para se passar o vero por serem muito
frescas, d bons commodos, com quinlaes mura-
dos porto.de errtbarque c urna dellastem seu vi-
veiro do peixe dentro do quintal : a tratar com Ma-
noel PereiraTcixcira morador prximo aquelle lu-
gar.
Precisa-se do um caixeiro para venda, que
tenha pratica da mesma, e d fiador de sua conduc-
ta : a fallar com o Sr. Bacellar, no armazem do
caes da Alfandcga. .
Precisa-se de um feitor portuguez ou brasi-
lero que soja mostr em todo o servigo do enge-
nho : a fallar no engenlio S.-Joflo c.m Itamarac ,
ou nesta praga com Francisco X. M. Bastos, na ra
do Encantamento.
Aluga-se urna escrava parda para todo servigo
de urna casa de familia : quem a pretender dirija-so
a ra das Flores, n. 29.
O arrematante do imposto de 20 por cento so-
bre o consumo das agoas ardentes de prodirrgfo bra-
sileira avisa aos Srs. que ainda nflo pagaram dito
consumo, venham faze-lo nos dias dozc o treze
do correte, na ra Dircita, n. 80; lindos os quaes,
so proceder na forma da lei contra os quo deixa-
rcm de pagar.
I

S
1
Vendem-sc 11 cscravos, a saber: 3 eseravas
muito mogas, com algumas habilidades e
quo vendeni na ra ; urna (lila de nagflo ,
perfeita coslureira ongommadeira cozi-
nheira que marca, faz lavarinto, he acos-
tumada a reger nina casa, c que nflo se duvi-
dadar-sea contento; um molcque de 11
anuos muito lindo c esperto ; dous cabri-
nhas muito lindos, de 11 a 16 anuos mui-
to espartos o habis; dous cscravos ptimos
para armazem ; dous pardos muilo mogos,
ptimos para pagens, um dos quaes com of-
ficio de alfaiate: todos muilo bons cscravos,
tanto em figura com ein conducta, por prc-
gos commodos : na ra do Vigario, n. 24, se
dir quem vende.
i
i
i
f til)
i
:'
.id
y-'Gli
Precisa-se de um criado que di fiador a sua
conducta equo scobriguea fazer as compras dia-
rias e ludo o mais que se determinar: no pateo de
N.-S -do-Torgo, n. 13.
-- Aluga-se a loja do sobrado da ra la Cacimba ,
n. 3, que tem sempre serviiio para BCOUgue, c s
acha prompta de todo o ncccssai io para o dito tra-
fico por prego commodo : a tratar na praga da Boa-
Vista no terceiro andar do sobrado da esquina da
ruado Aragfio.
-O abaixo assignado, tendo-se no da 6 do corrente,
levantado, achou dentro do quintal de sua residen-
cia, em Kora-do-Portas, n. 95, da parle da inar
grande, um barril cun nina porgo de azeite-loce,
do que foi dar parle ao Sr. subdelegado, a quem en-
tregou o mencionado barril: quem s achar com
direito a elle, pode dirigir-se ao mesmo Sr.
Domingos da Hosa.
Oabaixo assignado, se betn que es
teja convencido de que aiinuncio.s nao dao
e ncni liain direitosr e se be.u que sej i
inimigo de polmicas pcloprelo, todava,
pata defender o seu crdito contra o an
nuncio do Sr. Faulo Cietano e Albu-
qnerque, publicado no Diarii de 8 do
corrente, limita-se a dizer que nao be
verdadeiro o faci deseter passado urna
lettracom o prazo de tres mezes, por en-
gao, pois que o tempo convencionado
lora de tres annos : porquanto a lettra
nao frjese ripia pelo abaixo assignado ,
mas por pessoa da confianza do Sr. I'au
lo Caetano, encarregada da eiectiviJade
do negocio da venda do engenbo Penan-
duba ; e nao be crivelque bouvesse se-
melbante crigano em negocio de tanta
monta.
O abaixo assignado, de pfeveuco, fez
ver que s Uie convinb? que urna das
lettras osse de prazo diminuto, pela ne-
cessidade de fazer transacroes;e nisto se
conveio com a lettra de tres mezes, a
qual o abaixo assignado immediatamente
passou para pagamento de um dos seus
dbitos. -
Cumpre que o publico faca conceito
disto depois que os fados e a questao fo-
rein competentemente esclarecidos; e por
ora o annuncio do Sr. Paulo Caetano
nada significa, porque no be o Sr. Pau-
lo Caetano o privilegiado para ser acre-
ditado em negocio de seu interesse, on-
de he parte e nao pode ser ju.ii, mor-
mente quaudo o seu dizer est destituido
de crenca ; pois que nao be crivel que o
procuivdor do Sr. Paulo Caetano se en
ganasse no passar" a le I Ira, e que o mes-
mo Sr. Paulo Caetano (alias to minu
cioso em todas as cous.rs ) assignasse a
inesma lettra Bem le-la c vero engao*
brancisco Ribeiro de Briio.
Precisa-se de urna ama de leite, forra, o sem li-
Iho, para acabar de criar urna enanca de seis me-
zes: na ra da Cadeia do Recife, loja de miudezas
n. 51.
Precisa-se de um caixeiro para tomar corita de
urna taberna por bataneo, e que d fiador a sua con-
ducta : na ra das Cinco-Pontas padaria n. 38.
Quem precisar demandar fazer almogos, ou jan-
tares dirija-se a ra da Bica-ile-S.-Pedro, n. 44.
Ainda ha para alugar 3 casas no silio Cajueiro.
para se passar a festa o una meia agoa que (en
para cocheia na Boa-Vista : a tratar com Francis-
co Riboiro de Brilo.
l'recisa-se, na fazciula de Cinlpapo da comarca
do Brejo-da-Madre-de eos de um sacerdote (tari
capelina e para cnsinar as prfmeiras lellias a una
meninos leudo todas as missas subjeitasa capella-
na exceptuando as duas do Natal e todos os mais
actos proprios de seu ulhcio ; dandu-sc-lhe O sus-
tento diario roupl lavada c eugommada casa pa-
ra morar, cun bom ordenado: por isso convida-
se a qualquer Sr. sacerdote do conducta exeinpiar,
que llio agradar as condigOes para ir contratar
csse negocio com ojuiz de direito da mesma co-
marca na ra Ja Cadeia de S -Antonio n. 14, pri-
ineiro andar.
AO BOM TOM PARISIENSE.
RA NOVA, N. 56.
Tempette & C., alfaiate,
teem a honra do avisar ao respeiiavcl publico e
com espocialidadeaos seus fregue/os que muda-
ramo sen estabelecjinento, sito na ra Nova, n. 7,
para a mesma ra n. 56, onde coiitinuario assi-
duos a servircm os seus antigos freguozes e quel-
les qua osquizerem honrar Aproveitam esta oc-
casiflo para participaren* que se achnm prvidos de
um helio sortimento de fazendas recentemente(-lle-
gadas de Franca pelo ultimo navio, como aejam
pannos pretos c de c6res para caigas ; casimiras se-
tim ; dita elstica : ludo do ultimo gosto : bem co-
mo sedas, setins, velludos, fustes impressos o bor-
dados, proprios para colletes ; una completa collcc-
cto de figurinos das modas as mais recentes de
Pars. No mosmo estabeleeimento so encontrar
sempre um grande sortimento de roupa feita, para
todos os lmannos bonetes de velludo para senho-
ra proprios para montara c varios objectos de
phantasia : ludo moderno e da melhor qualidade.
Altcnco.
Joaquim Antonio Cameiro & Companhia avisam
no respcitavel publico c particularmente aos seus
freguozes; que, pelo ultimo naviochegadode lam-
burgo, receberam una grande porgflo de bichas das
melhore quo ha, as qnacs se alugam e se venden)
aos ceios e a relallio, pelo menor prego possivel ,
no scu antigo deposito, na ra da Cruz do Recife, n.
43. Declaran*mais qu, sendo preciso, a qualquer
hora da noite, applicar bichas ou sangras, os acha-
ran proniptoa na mesma ra, n. -i', primeiro andar.
- I!nlin<> Jos Correr de Alineida
annuncia que se acba cooi peten temen te
nonieado solicitador do numero da rela-
cao desia provincia, e por issoautorisaJo
a solicitar causas no crvol c crime na
primeira e segunda instancia : quem de
seu prcslimo se quitr ulilisar pode-o
procurar nos dias uleis, em sua casa na
ra da Santo-Cruz da Boa* Visla, n. 78,
da- 6 as 8 horas da, manhaa, e dessi ho-
ra em dianle na ra Nova, loja do Sr.
Cuerra Silva ck Goinpanliia.
Compra-so um palanqun) do rehogo novo, ou
em bom estado : quem o livor para vendt-r, dinj.i-s"
ao Forle-do-MattOS, a fallar com los Irantistu
Bolero. ... _
Compram-so algumas portas ja servidas, que
estejam em bom estado sendo de tabea de ssod_
Ihodelouro ouaniurello o que tenliam 10 pal-
mus para maia do comprimento, e I delarguM no
Ateno-da-Hoa-Vi.>ta u. -'->, ou anuuncie.
Vendas.
irsa
mSB9BfS>l.. I 'U!J)-a
Compras.
Compra-se um preto, embora nflo soja mogo ,
porm que seja sadio e que sirva para o servigo de
campo e vender fructas : na ra da Cadeia do S.-An-
tonio .serrara n. 13.
Compra-se uma escrava de 18 a 20 annos, de
bonita figura que nflo tenha vicios nem achaques ,
ainda mesmo nflo tendo habilidades : na ra da Ca-
deia, n. 19. 1 j
Comprase uma porcao de madei-
ra denominadaSebasliao-de-Anuda:
na loja de marceneiro, na ra da Cadeia
de Santo-Antonio, 11. 19 011 annuncie
para ser procurado.
Vendcm-se 4 oscravos, sendo um negro do
meia idade, proprio para servigo de um sitio; urna
negra do 25 anuos, boa quitandeira ; urna dita uo
30 annos, propria para qualquer servigo, e urna
mulata de 22 anuos com minio bons costumes10 de
muilo elegante finura, com principio dd cozuiha,
costura a ongommado : no paleo da Santa-Cruz,
11. 10, se dir quem vendo.
Vendem-su quatro paliteiros de
prata do Porto, obra mui delicada, e de
gostos muito modernos; e bem assini
duas salvas pepienas ludo prata lei ;
um liotao de miro com brilhanle por mui
commodo pceo : na ra !o Crespo, n. 8,'
loja de Campos 3c .Maya
Vendcm-se tres lindos moloques do 18 a 20
annos, sendo um ptimo cozinheiro ; tres pretos de
24 anuos, sondo um oflicial de spatjro o os outros
proprios para todo o servigo; dous pardos, sondo
um bom carreiro eo outro proprio para pagem;
duas pardas, urna do 20 anuos com habilidades e ou-
tra com 12annos, propria para se educar ; duas pro-
las de 20 a :)0 anuos, com algumas habilidades;
duasnegrinhasde 11 a 12 anuos, com principios:
na 111a do Collego, ni 3, segundo andar, se dir
quem vende.
... Vcudc-se um molcque do nCCflO, de 18 a 20
annos, de muito bonita figura; saw co/.iulur, lio
proprio para qualquer sor vico, por ser corpulento o
muilo forcoso : na ra da tladre-do-Oaos, n. 9.
Vendem-se tres sacadas de podra da ierra, o
urna cama com bous cortinados: na ra da Concor-
dia, n. :t.
.Vende-so um molequo de 18 a 20 anuos: na
ra do Calinga, loja do miudezas, n. I D.
SALSA-PARRII.UA ni:s\M)s.
Bale excellento remedio cura tenias as enferroi-
lades as quaes tifo originadas pela Hnpuresa dosan-
;uc ou do systcma, n saber: escrfulas, rheuma-
lismo, crupgoscutneas, brebuthas na cara, he-
morrlodes, doengas chronicas, brobulhas, bortoei-
ja, linha, inchagocs, o dores nos 0S8OS 0 juntas ul-
oar, doengas venreas citica eofermidadet quo
Btacan pelo grande uso do meAurio, hidropesa,
expostos a una vida extriganle. A^ssini como,
chronicas.desordens da consltuigro, serflo cura-
das por esta lao til e approvada medicina.
Aadiiiinistragflodesle ludio remedio, nos ata-
ques mais extraordinarios, tem sido sempre segui-
los pelos mais lelizes resollados as suas npera-
gOes; poicm, osen principal objecto lio de purifi-
car o sangue e limpar o systoma de qualquer in-
fluencia do mercurio. No seu morfus operandi, he di-
rectamente como um remedio alterativo, ainda que
Indirectamente serve ao systema como um verda-
deiro tnico. Doengas nos ossos e no systema gran-
dular; assim como as juntas e ligamentos silo
inteiramente curadas pelo uso desto remedio, sem
que O- (lente faga resguardo algiim, quando usar
deste remedio. A operaeflo desto remedio consis-
te en remover a desordem do systema o em bre-
ve tempo o doente ganhar a sua saude
A salsa-parrilha tem ganhado por muitos annos
uma alta repulacBo de ter curado doengas mui dif-
(icultosaa que nouhum outro artigo de valor em
materia medica tem curado, lie de saber que a sal-
sa-parrilha lio unidos mais valuaveis remedios quo
osdoutores usamemtoda a parle do mundo, com
vistas de gannarem a cu/a pelo uso do (al remedio
vegetal. Porm deve-se de notar quo nem todas
as pessoas sabom preparar este remedio assim co-
mo cscolherem a melhor parle que se deve usar em
tal preparagflo. Um celebre medico escriptor, quo
residi por muitos anuos no lugar aonde ha a me-
lhor produegao da salsa-parrilha, disse : Seis ou
oilO especies destas raizas quecrescem nestos bos-
ques, admira-mc que nao podesse achar senflo
urna com 0 gosto c propriedado da verdadeira sal-
sa-parrilha que se possa recommendar para a me- -
dicnia ; pois as inais eram nsipidase inertes. Po-
rm, romo os mdicos nao se dao ao trabalho do
fazerem as suas proprias medicinas, mas sim con-
liam nos seus habis boticarios, para a prepararem,
ecomporemdffrenles drogas. Porm d,o todas as
preparagocs de salsa-parrilha devia do ser da genui-
na para que o facultativo 0 0 publico lieassom bem
fiados as proparagoes de salsa-parrilha a ser da
melhor qualidade. Pois he esteo genuino vegesta-
vel que se oll'ereee ao publico; ncsle se vocm combi-
nados o itli/ecum dulce ; pois em infinitos casos om
que o doenteosperancas algumas tnba de viver,
e grandes quanlidades de remedios experimenta-
dos mas sem* resultados de melboras; mas com
es.la pura salsa-parrilha suas curas tom sido in-
falliveis ; 'pois os certificados que tomos recebido
da pessoas que teem usado desto puro remedio, af-
lirniam de sua boa ellicacia; estes certificados temos
a honra do presentar ao respcitavel publico, para
quefiqneiri cortos o que cima so diz lio verda-
deiro.
O proprielario deste remedio tem por muitos an-
losempregado todos os mcios para preparar este
flontil o essencial remedio da rai da salsa-parri-
tflo...
Iha, que por lim consegniram as suas vistas, era
prepararen! um lit valioso remedro e seus tflo lin-
dos resultados tem enchido os prOprietTios de glo-
ria e triiimplio do torem proparado uma linda com-
posieflo contra doengas que osen lim he destruir o
corpo humano. Kstacomposigflo lie chimica e nova.
Esta salsa-parrilha lie combinfid com outros in-
gredientes que todos ellos pertoncom a classe vege-
lavcl e todos com o poder de purificaren o sangue.
O doenle i|iie usar esta composigfio podo contar
que tem o mais clllcaz remedio para a sua enfer-
inilado.
Preparada c vendida, por junto earetalho, as-
sim como so exporta por A. II. Y I). Sands chimi-
cos o droguistas em Ncw-York n. 100, Fuijton
Street, esquina de Wflliam.
Vcnde-se na ra da Cadeia-Velha botica n. 16,
do Vicente Jos do Brito.
- Na ra daCadeia do Recife, n. 34, escriptorio
I de Jos Antonio Rasto vendo-se o mais superior v-
uho do Porto da colbeta de 1822 em caixas de
uma e duas duzias de garrafas.
I
4

W*


m
m m
A
f*


"Vende-se urna parda clara, do 25 a 30 annos ,
quo cose, lava e faz bicos de todas as qualidadcs ,
e o mais servico do una casa; u.n cabrinha de 12
annos muilo bonito e diligente : os quaes vendem-
so por terem viudo do sertio para um pagamento:
na na dos Tanoeirns armazem n. 5,ou na ra do
Trapiche-Novo, n.. 36, segundo o terceiros andares.
]Va loja nova da ra do (iMici-
mado, n. II A, de Raymun-
do Carlos Leite ,
alm de um completo sortimento de fazendas finas
e grossas anda ha ptimo panno de linho do 800
rs. a vara e as pecas sBodo 19 varas; dito a 560
rs. a vara ; e as pecas silo do 25 varas c urna teTca ;
guardanapos de linho os mais modernos que ha,
a 800 rs. cada um ; brins trancados de listras de li-
nho ; ditos brancos ; meias do linho as mais Pinas
que teem apparecido neste mercado; ditas de
algodonero finas : tudo por preco muito rasoavel.
-.. -
dade o preto;-a melhor casimira preta e elstica;
dits de listras do cores ; alpaca preta fina,'a800 rs.
o covado; ricos lencos do setim e gorgurao preto ;
ditos de va reja de cores ;o verdadeiro velludo hes-
panhol de quatro pellos ,' a 4,400 rs.; chamelote ;
os notaveis chapeos francozes nilo so por sorom os
mais modernos como por seren os mais .finos que
ha: tudo por procos baratissimos.
Sorvete, a 200 rs.
No pateo da S.-Cruz n. 6 com todo asseio e
perfeicao que he possivol, das 6 horas da tarde em
diante.
Kiquissimas mantas de seda ,
a 8^000 rs.
Vendem-so na nova loja n. 4, da ra do Crospo, ao
p do arco de S.-Antonio.
i Iwmipaitlia de superior qua-
lidadc
38, armazem de
t
n.
w
(O
m
Vende-se alpaca de cordilo, muito encor- '
pada e do varias cores, propiia para pali- i
tos, a.800 rs. o covado ; pannos linos ver- '
de, azul, cor de caf e cor de vinho a 4/ rs. o covado; chapeos francozes da ulti- ,
ma moda ; cortos de vestidos ricos pro- '.(
prios para baile ; atoalhados de varias lar-
guras e muito em conla ; cortes de clii- V'
la de bonitos padrOcs, lingimlo seda;
meias-easimiras de bonitos padrOes, a
640 rs. o covado ; o outras inuitus fazen-
das de gosto : ludo por menos preco do
que em oulia quiilquer parle : na loja
nova de Jos Moreira Lopes & Couipanhia ',
na ra do Qneima do nos quatro-cau-
los, casa amarella n. 29.
m
m

Vcndem-jo 8 escravos sendo : 3 pardas de 18
a 25 annos, eom habilidades; um moleque de 4 an-
uos, cozinheiro ; um preto de 22 annos bom car-
reiro.c de bonita figura ; 3 pretas.com habilida-
des; um pardo do mcii idailc por 250,00o rs., de
muito boa conducta : no paleo da matriz do S.-An-
tonio, sobrado n.4.
Vendem-se pecas de chitas escuras e de co-
res lixas proprias para o servido de casa por se-
ren muito eiicorpadasc fortes, a 5,500 rs. e a rc-
talhoa meia pataca ; na ra estreila do Itozario,
n. 10, torceiroandar.
A ella, rap.iziada.
Na loja de Manoel Joaquim Pascoal Hamos no
Passeio-Publico n. 19 vende-se pcllc do diabo a
200 rs. o covado; brim de quadros e listras, a 240
rs. Ksla fazenda l.e de muita dura por ser ciilran-
Cada c alcochoada. Chcguem antes que se acabe.
Vende-se um rico metliodo de violo, por l.ui-
gi Caslclarci, contendo ricas pecas em todos os lons
e cmsuas competentes alinacOcs: no primeiro an-
dar dcsta typographa.
Vende-se cera de carnauba muito boa, tanto h
retalho, como em porees : na ra das l.arangeiras
n. 14, segundo andar.
Vende-se urna parda de 18 a 20 annos, de figu-
ra elegante que cose, marca engomma e cozinha
beiii, sem virios nem achaques, e que d-so acon-
tento para melhor se verem is habilidades ; 1 mole-
que de 12 a 14 annos, que entende de cozinha : no
palco da malriz de S.-Antonio sobrado n. 4.
Na nova loja da ra da '.v
deia do fiecife p. 5*2, de
Clandino Salvador Ferei-
ra Itraga,
vendem-se verdadeiras gangas azues da India, mui-
to cncorpadas proprias para calcas jaquetas c
saias de pretas a 1,000 rs. a peca de 14 coviidos..
Vende-se um lindo relogio de ouro, de gosto
moderno, por 75,000 rs. : no becco do Sarapatel ,
sobrado n. IB.
Manoel da Silva Santos ven
de superior farinha de.trigo de
I'vicliinond em Dnicas e meias
ditas.
Vendem-sc dous moleques, muilo bonitos,
d 14 n 10 annos, quo se alianca nSo terem vicios
nem molestias : na ra Nova, n. 18, se dir quem
vende.
Vende-seumn porcio de fumo da Babia,em
fardos, fumo de lavrador sortido, de ptima qua-
lidadec barato: na ra Direita, loja do sobrado
n. 32.
JNa nova loja do Passeio-Pu-
blico, n. 17,
ha um grande sortimento de cambraia de cores para
vestidos de senhora tendo cada corte Ola 7 varas
de muito lindos padrOes pelo barato prego de 2,560
e 2,800 rs. o corte; di tos os mais modernos que teem
apparecido, com barra, a 5,000 rs.; ditos adamas-
cados com flores de cores a 5,000 rs. ; ditos mui-
to largos e linos a 280 e 320 rs. o covado ; minsu-
linas de cures para vestidos que fingen) seda a
200 rs. o covado,; balccmiras de muito lindos gos-
tos a 200 rs. o covado ; chapeos de sol, do seda
para homem fazenda muito superior a 6,000 rs.
ditos de massa franceza os mais modernos che-
gados pelo ultimo navio a 7,000 rs.
Chapeos de sol, de seda, para
homem, a 6^400 rs.
Vendem-se na loja n. 4, de Ricardo J. de F. R-
beiro, ao p do arco de S.-Antonio chapeos de sol,
de seda, muito superiores para homem, a 6,400 rs. :
bem como lenco arrendados de cambraia para se-
nhora a pataca cada um.
Na luja nova da ra do Quei-
mado j n. II A, de Kaym; li-
tio Carlos Leite
vende-sc na ra da Cruz
Schafhcitlin& Tobler.
Vendem-so pecas de panno de linho do Porto,
de boaqualidadee por preco commodo: na ra da
Cadeia do Rccife, loja de miudezas ti. 51.
\a loja nova do Passeio-Pu*
blico, n. 19, de llanocl Joa-
quim Pascoal Hamos,
vende-sc panno fino muito superior, a 5,000 rs. o
covado ; dito azul, a 4,500 rs. ; cortes de cassa-chi-
ta de muito bom gosto a 3,200 e 4,o00 rs.; chi-
tas finas a 120, 160e2OO rs.; chales de lila o seda,
a 2,000 e 6,500 rs. ; pclle do diabo, a 200 rs.; lau-
zinha, a 280 e 320 rs. o covado ; mcia-casimira a
600 rs. o covado; pecas de madapolo, a 2,200, 2,400,
3, 4e 5,000 rs. ; lencos de grvala a 200 rs.; cassa
lisa a 240 rs. ; pecas de bretanha a 2,000 rs.; di-
tas de puro linho a 800 rs. a vara ; lencos de seda,
a 1,440 e 1,800 rs. ; pecas do cambraia lisa a 2,560
rs.; chales de metim a 1,000 rs. ; brim branco de
puro linho, a 1,000 rs. a vara ; o outras muitas f-
jenlas, quo pelo sen diminuto preco nilo desagra-
da rilo aos seus freguezes.
sem-
DEPOSITO DE CAL VIRGEN.
Na ra do Trapiche n. 17, ha
pre cal virgem de Lisboa, em Larris pe-
queos, e ltimamente clicgada mili-
to superior e por preco rasoavel.
88SF.
Vendem-se meias barricas de familia de SSSF de
raniinho : no caes da Alfandega armazem n. 1, do
f, (limarnos.
Vendem-se muito boas bichas chegadas ulli-
mamentede llamhurgo, lano aos centos Como a re-
talho, e tamben) sealugam; vflo-seapplicarpara mais
commodo dos pretendentes : na ra estreila do Ro-
zarlo, dcfronle da ra da Larangciras, loja n. 19. Na
mesma casa vende-sc urna bonita mulalijha de cin-
co anuos.
Vendem-so pecas de madapolffo limpo, con)
20 varas, a 2,400rs. e a sele vintens a retalho :
na ra estreila do Itozario, n. 10, [lerceiro andar.
Vendem-se caixas decha hysson, de 13 libras,
em porcOes, ou a retalho ; caixas de velas de es-
permaceti; de5e 6 em libra : na ra da Alfandcga-
Velha 11. 36, em casa de Matheus Austin & C..
AGENCIA HA niNMCAO' DE I.OW-MOOIl.
Na ra da Senzalla-Nova n. 42, contina a haver
fim completo sortimento de n.....mas c machinas de
vapor para engenhos de assucar : bem como tai-
xas de ferro balido ecoado de todos os tamaitos :
ludo por preco commodo.
POTASSA.
Venle-se a verdudeira c superior po-
tassa da Hussia
no mercado
fe, armazem n.
veira.
11a
a mais nova que existe
111,1 da Cadeia do.tteci-
12, de Ballliar & Uli-
A
%d
Vendem-se escravos baratos, na ra das
l.arangeiras, n. 14, segundo andar: 1
lindo pardo de 22 anuos, sem vicios
nem achaques de boa conducta c que
he ptimo para pagem ; um dito com
11a pr
:\o ile
ofticio de sapateiro, esle troca-se por urna preta
moca ; um molecote de 18 annos, cr111 ofllcio de al-
faiale; dous moleeotes de 18 anuos, bons para o
Irnbalho de campo; um preto de 25 annos por
450,000 rs. ; (MI dito de 36 annos muito forte c
que he cauoeiro, por 400,000 rs.; um dito, por
250,000 rs. ; una parda de cor escura bastante
corpolcnla de 89 annos com algumas habilida-
des esta esclava vende-se muito em conla portee
um pequeodefeilo; urna mulalinha de 12annos;
umanegrinhade 13 annos que cose, engomma,
cozinha e serve bem a nina mesa ; urna negrota de
de 20 annos, que cose c cozinha o diario de urna
casa ; ama dita de nacQo de ptima conduela, por
t2,O0Ors. ; e mais alyuns escravos.
Vendem-se sellins inglezes de patente elsti-
cos alcochnados clisos, os mclhoies quo ha no
morcado <- recem-chepdos; eabeeadas rlicis ; es-
tribos do metal-principe ; lilas para silbas ; carnci-
ras brancas: na ruada Cruz, 11. 2, casa de Ceo :
Kenwerlhy & Companbia.
Vende-se urna piu-da 4a 20 annos, do figura,
c ptima pai;a mucama que engomma, cose cbilo ,
lava de sabflo, cozinha alguma cousa e faz renda: no
Aterro-da-Hoa-Vista, sobrado n. h.
Vende-se urna mesa com 10 palmos de com-
uimento, c 8 ditos de largura, que serve para ter
azendasem urna loja: na praca da Independencia,
O BAIUTEIHO
na nova loja da rila do Cres-
po, ao-p do arco de S.-An-
lonip n.4, de Ricardo Jos
de Freijas. Ribeiro.
A esta loja ha chegado um riquissimo sortimento
da um ; lencos de seda para grvala de bonitas
erese boa fazenda a 1,280 rs.; lencos do cam-
braia com abertura para 11180 de snhora a 240
rs.; muito ricas cambraias de cores, cora rama-
gons e transparentes, proprias para cortinados, no
ultimo gosto, a 320 rs. b covado; um rico sortimen-
to de pannos finos de todas as cores, por prec,o mais
commodo do que em outra qualquer parte; casimi-
ras o brins muito moJcrnos ; um esplendido sorti-
mento de chitas finas, a 180, J40,160,200 e 240; cor-
tes de chita.s muito finas.e do seguras tintas, com 14
covados, a 3,500 rs.; los pretos de muito bonitos la-
voures, a 2,400 rs. ; e erafim contina a chegar to-
dos osdias novosortimento.de fazendas de gostos
modernos por procos rasoavefs. As amostras es-
larflo francas aos freguezes.
Vende-sc, por preco commodo, urna parte
110 engenbo Jaguaribe: no Aterro-da-Boa-Vista ,
n. 58.
Vende-so fumo de primeira qualidade e re-
talho o em porcio : no Aterro-da-Boa-Vista n. 58.
Para cumprimento das disposic,fies testamen-
taria do#finado conego Francisco Antonio pinto,
vende-so urna terca parte da casa de um andar, n.
4, sita na ra da Cadeia do bairro de S.-Anlonio
desta cidade do Recifo : a tratar com Manoel l'erei-
ra Teixeira.
Vende-se urna parda muito moc* sadia e de
bonita figura que cntendo de. costura lavar cn-
gommar cozinhar e fazer doces : no principio da
Soledadc, logo ao sabir da Trempo, casa de tres ja-
nellas com vidros grandes e portao de grades ver-
des.
Vendem-se 12 cadeiras dejacaraod com al-
gum uso por preco em conta por seu dono pre-
cisar de dinheiro : na ra larga do Itozario n. 46,
primeiro andar.
Vejidern-se occes da exlincta com-
pmliia de l'ernambuco e Farahiba : no
cscriplorio de Olivcira IrmSos ck Coin-
panliia, na ra da Cruz, no Itccife, n. 9.
\ casa de Alves Vianna ,
na ruada Senzalla-Velha n. 110, recebeu pelo ul-
timo navio, vindo do Havre, caixas com 48 cha-
peos para homem e outras fazendas do ISa e algo-
dflo, o seda proprias deste mercado.
Orado 14io-de Janeiro ede
Lisboa,
vendem-se em caixas sorlidas, c qualidadcs sepa-
radas de 1 a 16 em libra, e tambem brandOcs,
tochas o bogias : na ra da SenzaJIa-Velba, n. 110,
Loja do nicho.
Na esquinado Livramento loja do nicho, ven-
dem-se cortes do cassa de cores lixas, a 1,600 rs.
.A 5^000 rs
Na loja novada ra do.Ouci-
mado,n. II A, de Kayniun-
do Carlos Leite ,
ha um novo sortimento do fazendas finas abaratas ;
bem como' uns lindos cortes de chitas francezas,
finas ornadas com lindas barras, a5,000 rs. sen-
do este o ultimo goslode Pariz.
Loteria do Hio-de-Janeiro.
Aos 20:000^000 de ris.
Na ra da Cadeia do Rccife loja, de cambio do
Sr. Vieira n. 24 estio a venda bilhetes c meios
ditos da tercefra loteria a beneficio ila fabrica de
papel do Zeferino l'errez.
o vapor. Estes
Silva.
Vende-sc, por precisfio -um escravo peca de
excedente conducta apio paracadciriulia ; cujo se
prefere vender-sc para a praca : na ra eslreita do
rozario 11. 31, primeiro andar.
-- Vende-se merino verde, de muito boa qualida-
de proprio para vestido de montara, 1,600 rs.
o covado ; meias para meninos o meninas a 120 c
160 rs. o par : na ra do Queimado, n. 57.
Vende-se urna escrava moca: na ra Direita ,
n. 64, primeiro andar.
-- Vende-se urna preta crioula de 18 annos, com
principios de en^ommar e do costura, e que cozi-
nha o diario de urna tasa, lava, o no tem vicios
nem achaques : ao.comprador se dir o motivo da
vonda : em Fra-de-Portas, ra do Pilar, n. 107.
Vende-sc um sitio na estrada dos Afilelos,
com boa casa de vi venda, do pedra o cal, com sotflo,
cozinha fra estriharrt para um cavallo muito
bom poqo o qual admiti ora todo cheio do ar-
voredos novos: a tratar na mesma estrada com
Joaquim de Oliveira e Souza.
Aos Srs. martimos,
Na ra do Queimado, loja n. 13, vende-se um
mappa da costa do Brasil.
-Vendem-so psdefructa-pSo, de larangeiras,
desspotls, o de tmaras da India : na ra das Flo-
res, n.25, se dir quem vende.
Vende-se urna preta de 20 annos que cozi-
nha lava de sabSo o engomma vende-se para fra
da provincia : o motivo por que se vende se dir
ao comprador : na ra Direita, n. 22.
Vendemrso 5 escravos, sendo de 12, 16,18
e 22 annoa, de bonitas figuras, proprios para o
serVico de campo emesmo da praca; urna criouli
de 24 annos, de bonita figura, com habilidades:
na ra das Cruzes, n. 22, segundo andar.
Vendem-so, por commodo preco, caixilhos c
portas para janellas; ditos com almo'adas, pira
interior de casas: na ra da Cadeia do Recife
n. 52.
> Vendem-se d 80 a 90 caadas de azeite de
carrapato, pelo preco de 1,000 rs. a caada; em
Framc-Portaa n. 145, venda de Jos Goncalves
BcIt'lO.
Na ra de Agoas-Verdes, n. 46, vendem-se dous
moleques de ncelo ; dous pardos de boas conduc-
tas ; um dito insigne criado; das molecas; ums
parda mucama, com um lindo lilho de um anno do
idado a qual he insigne cozinheira ; 3 escrava:
por com modo proco; um escravo do nacfio de 30
annos.
TIJOLOS DE MARMORt.
J. Saporiti tem lijlos de marmore azule branco
para vender : quem os quizer comprar appareca em
sua casa no Rccife, n. 18, segundo andar, de ma-
ntilla al as 9 horas, e de tardo das 3 em diante.
Vendem-se na ra do Trapiche ri. 6, 20 e
tantos escravos tendo entro elles negrinhas, mu-
latinhas de 10 a 14 annos, muito proprias para mu-
camas; pardas e pretas de 20 a 25 annos, que siio
engommadeiras, costureirasc lavaderas; moleques
de 10 a 20 annos, de muilo bonitas figuras; 8 pretos
dc|20 a 40 unos-, todos se wendem por preco commo-
do por dono retirar-sc para fra da provincia.
.-- Vende-se urna venda com poneos fundos, sita
na ra da Cruz, no Recife, n. 32; que fo de Domin-
gos Alves da Costa Rodrigues, que a entregou a seus
credores a tratarcom Lima Junior& Companhia,
na mesma ra ra, n. 28, segundo andar ou no
caes da Alfandega.
Vendem-se msicas as mais modenfas, para
diversos instrumentse canloria ,doelebre autor
G. Verdi: na ra da Cruz, no Recife, n 18, segun-
do andar, de manlia a'.c as 9 horas, e das 3 da tar-
de em diantc.
O apreciavcl sorvete
vende-se no pateo da Matriz de S.-Antonio, todos
os dias das 6 horas da tarde em diante, com lodo
asseio c perfeicfio.
Vende-se um escravo moco, sem defolt, *) ui-
to proprio para o servico de campo ou de engenho,
do que tem muita pratifa e mesmo para lodo o
servico de ra na praca ': na ra Nova n. 44, casa
do Sr.- doutor Aguiar. .
Vende-se com meio feitio 1 palileiro 1 ca-
feteira, bule, 1 manteigueira com jirato, urna ti-
gella, 1 jarro, 1 baca 1 leiteira 1 espevitador
com pralo, I colher para molho, 1 assucareiro, 1
. _, ..----------- --..-.__ __ ,,ni ni (u 1 ninin lima minu, i jissuiai cuu
mo lerrcz A elles antes que;chegue eopo j faqueiro de mesa, completo, com 12 colhc-
ib.lhelcsv.1o rubricados por Vieira da res, 12 garios, 12 facas 1 trinchante 1 colher de
0E6POWVVSNog
Nesta loja vendem-se cortes de cambraia de
odres fixas a 1,600 rs. ; c chales da Suis-
sa, de ricos padrOes a 2,000 e 2,500 rs.
AOBOM E BAKATO,
>os quatro-canios da ua do
Queimado, n. 'O, loja de
Francisco Jos Teixeira Bas-
tos' vendem-e.
corles de cambraia de cores com algum nnjfo n
2,400 rs.; cassas brancas de quadros rOxos pro-
prias pura vestidos a 240 rs. o covado ; lindeza de
bonitas cores a 160 rs. o covado; corles de cam-
braias adamascadas a 4,500-rs.; chitas, finas, de
cores fixas e modernas a 200, 240, 280 e 320 rs. o
covado ; meias brancas para senhora a 200, 320,
400 c 480 rs. o par; fustOes brancos e de cores pa-
ra cohetes a 800 rs. o covado ; dito de quadros ,
prio parajaqueta a 480 rs. ; setim preto superior,
a 3,600 rs."o covado ; brim pardo trancado de puro
linho a 480 rs. o covado; dito de quadros lisos,
proprio parajaqueta a 400 rs. ; castores para cal-
Cas de superior qualidade a 280 c 320 rs. o cova-
do ; brim da Russia, largo, a 560 rs. a vara ; meri-
no preto a 1,600 rs. o covado ; algodHo america-
no, de listras a 160 rs. o covado ; casst.braiiea de
lgodo da Ierra, tar-
a 240 rs. a vara ; cha-
tirar sopa, 1 dita do arroz, I dita de tirar peixe, 1
faqueiro de sohro mes com 12 garfos 12 facas, 12
colheres para cha 1 de assucar, tudo do mesmo
faqueiro, 12 colheres para sopa ; tudo de prata con-
trastada novo edcjnclhor gosto : na ra Velha, n.
55, se dir quem vende.
Vende-se, para fra da provincia, um mole-
que de 10 a 20 anuos, de bonita figura que he
odicial dcmarcencirO na ra do Queimado, n. 10,
terceiro andar.
~ No fim da ra da Aurora, n. 4, vendem-se ro-
detes tambores e aguilhOes antigos, por preco
commodo ; bem como um crioulo de 24 annos, bom
carreiro e vaqueiro.
Escravos Fgidos.
quadros, a 3,000 rs. a peca
go o de superior quamiade
de laminillas de cores de muilo ricas cores fixas e I les de pura ISa o seda a melhor fazenda possvel
^*rtl,rSsriSU uPl,mo omnenlo de paunos estampado susso a 2,560 e 3,000 rs.; chapeos de 15,000 rs. : alm destas, outras muitas fazendas
irnos ae touas as cores equahdados,;oom especiali-1 massa fiancezese do uitinjo gosto, a 7,000 rs. ca-1 bom gosto, por preco couimodo.
Ausenlou-se, ha dias, da casa de seu senhor o
escravo Joilo pardo trigueiro de 15 a 17 annos ,
cara grande, oltios regulares, bons denles; bcln
conhecido por andar frequentcmenle fardado: quem
o pegar leve ao Mondego a seu senhor >tuiz Co-
mes l'erreira ,' que recompensar generosamente.
Fugio, no domingo, 3 ocorrente, um cabri-
nha denomeSeverino, de 17 annos pouco mais
ou menos ; levou'r.alcasc camisa da algodflo azul;
tem um signal na cabi'cadecarregar peso. Roga-so
as auto ridades policiaes ecapit.les do campo, quo
o appieheiidan e.lainbem se roga a quem por ig-
norancia o ten ha em casa, que o conduza a ra da
Cruz, no Itecife 11. 26, que se gratificara.
Fugio, na noitedo din 10 para 11 do corrente,
um escravo, de nomo Rufino de nacffo Congo, do
"40 annos de estatura alta, corpo medio-, cor fula,
olhos grandes nariz e bocea regulares barbado ;
teifi urna perna cambada; fui queimado m um
braco,e por isso (icou com ello meio branco do coto-
vello para a mOo, licamlo com a mesma mao sem a
poder fechar ; tem os ps comp-idos e ap.lhotados.
Quem o aegar leve a son senhor, [Jos Fcrnandes
Fcrreira.
Fugio, na noite de 10 do correlo um preto ,
de nomo Femando de estatura alta barbado por
baixu do qneixo; representa ter 40 annos falla
bem o he bastante desembarcado; lem os ps
grandes e largos ; Icv'nu camisa e calcas.brancas,
suspensorios e sem chapeo ; fui escravo do film.
Sr. Tliomaz Jos da Silva GusmSo ; julga-se que an-
da mesmo pela Boa-Vista ou S.-Antonio. Quem o
pegar leve a seu senhor, na ra do Trapiche, n.
34, que se recompensar.
faH. : k\ TYP. DE M. F. DE FAKIA 1847.
^K__m.


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EBBMB5LMN_VFAIHZ INGEST_TIME 2013-05-01T01:03:20Z PACKAGE AA00011611_09739
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES