Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:09725


This item is only available as the following downloads:


Full Text
* L
\iuio de l&ll'
Terca-feira 2G
nlAHIO | uhl'C-e lodo os dias, que nao
'. nuarda i o preco da asignatura lie de
ort",' noi qurlel, pafoi ndianladni. Os an
I O' "i^ nss..uantes s3 inseridos silo de
|ntia, *"" enilvi'O dilftrenle, e as
,..< ,la meUd*. 's que no f remassg-
*"?mfio 80 Porlin.b,> lfleln 'JPO
...ri** i ? j. u..........
aaM
t il. f"
alilcrc.-tc, por
cad. publicacJo.
PIIASES DA LA NO MEZ DE JANEIRO.
,h.> a I. os 21 minutos ila larde.
Kl%l>s.Ol1ora.eJimm.d.,rd.
11 '
Crecente,
,23 i I hora c &7 iin. da manliSo.
PARTIDA DOS CORBEIOS.
Coiannae Parshylia, s segundas Cirilas fein,s.
tlio-Grande-dn-Norte quimas feras aomeio-Hia.
I'aho, Serinlmem, Hio-r'ormoso, Pbilo-Calvo e
^ Maceid no l., a II e 21 de cada mea.
Oaranliuns e Ronilo, a 10 e 21.
Boa-Vista e Flores a 13 e Jl.
Victoria, s quintas lenas.
Oliuda, todos os dias.
PRF.AMAft nE IlOJE.
I'rinieira, t 0 lioias e 31) minutos da manliia.
Segunda, s 0 horas c 51 minutos dn larde.
de Janeiro.
Auno XXIII.
N. 20.
das d\ semana.
5 Segunda. S Annnias. Aud lo J. dosorpli ,
A doJ.doc da v.edo J M. da 5 v
20 Terra. S Priven po Aud. do .1. dociv. da I
v. e do I de'nai du 5 dial, de l
il Onaria S. Vllaliano. And do.' do civ. da
i v e do J. de paz do 2 diil. de I
M Quinta. S. Cvrulo Aud do J. de orph.. do
J. municipal dn I vara.
59 esta, Aquillino. Aud. T e do J. de pa/. do I. disi. de t.
M Salitrado. S. larlinha. Aud do I dociv. d
I. v. e do J de pai lo I ilist de t.
31 Domingo. S. fedro Nolasco.
CAMBIOS PiO DA 2 DE JANEIRO.
Cambio s >br* Ixmdres'la '/s d P J1"*-1 e0 d'
P-ris 3JII is por i'raiu'J.
I.i^lioa II.' de |......io.
DetC. de le dr lioas lirm.s l'/a'VjP-Va
(turoO .iras I espanliol.s.. J.*i.nO
u Mr.cdns de B i no velli
., n di' Cjlliiii nov.
u de fOOS....
Prala I'aucoei ... ..
v l'rsos roluinnares..
ii DttM mexicanos ..
Uluda
I u mo a
mirtilo a
'.lino (i/a
vj.....1 J
'.' Ilion a
>#T.* a
ij7jn a
no me?
itfOQfl
Itftdo
IBJIOO
MjK ii
S-OTO
J#o?o
IJTM
l|70
\cres dacomp.do llelieiihe de &P|Ma i.ao par.
DIARIO DE PER]tf AMBUCO.
t.
PA^TE OFFfCUL.
MINISTERIO DO IMPERIO.
Illm, c Exm. Sr. Fol ouvida a seceso do con-
reino d'estado dos negocios do imperio sobre as se-
guales duvidas que enoonlram na execueflo da lei
rceulamentar das elccOcs as autoridades abaixo
mencionadas.
l. Expoe o presidente da provincia do Rio-dc-Ja-
neiro que o districlo de l'etropolis, desmembrado
eni 1811 do 2. districto de paz da freguezia de S.-
Ins do Ilio-I'rcto, lermo da villa da l'arabiba do Sul,
,. erecto cm freguezia no corrente anuo, o annexado
,i villa da Estrella, est scmjuiz.es de paz, por se nilo
lercm podido cli'ecttiar alli as eleicOcs, c que, cn-
trando cm duv da a cmara da dita villa da Estrella
orino deviam ser qualificados os votantes de l'etro-
pulis, decidi elle presidente que a junta de qualifi-
raeflo da freguezia de Ihomerim que confina com a
de l'etropolis organisasse cm separado a lista dos
ridadflns votantes desta ultima frcguozia; e, parteci-
pnndoesta dedsflo, pedoqueogoverno imperial Ibe
declrese procedeu em regra; c bem assim quem lia
de presidir seleicoes de juizes de paz da freguezia
de l'elropolis.
2.* Nilo leudo liavido clciijes na provincia de,S.-
I'edro do Rio-Crande-do-Sul, nem no anno do 18*2,
iiemnode 18M, decidi o viee-presidenle daquclla
provincia que se regulassc o numero dos cleitores,
de que (rata a 2.' parte do art. 52 da lei rcgulumen-
lardas cleiQas, pelo que tivesso dado cada parocliia
na ultima eleiciio que foi a de 18*5; e pede que o go-
vcnio imperial conlirme, ou revoguo esta sua de-
cisio,
3." 0 juiz do paz da freguezia do Barrciro da pro-
vincia de S.-I'aulo entra em duvida, se deve ser con-
vocado para a Ibrmaciin da junta de qualilicaQIo um
eleitorquo lcou, com algtins oulros moradores da
diln freguezia, pertcncendo ao municipio de Uezen-
ilcihi provincia do Rio-de-Janeiro, c pede se Iho re-
sol va esla duvida.
i.' Djuiz de paz da freguezia de Jacarpagu, do
municipio da corte, consulta, se, nilo obstante estar
condcniiado por crime de responsabilidade sus-
pendo do emprego de subdelegado que conjunta-
mente exercia com o de juiz de paz, pode na quali-
d.-nle de juiz de paz mais votado presidir aos prxi-
mos trnliallios cleitoraes.
'>.' Consulta maisaquclle juiz de paz, se, nflo Ibe
cabendo presidir aos mencionados traballios, tcm
louituiio direitoa entrar no numero dos cleitores,
deque devem ser tirados os mnmbros da junta qua-
blieadora, e os das mesas paroebiaes.
0" Consulta, finalmente, o mesmo juiz de paz, so a
roiidemnaco pelosobredilo crime o priva de votar,
"ti ser votado.
Etcndo-seS. M. o Imperador, por sua inmediata
rcsolucSo de 30 destemez, conformado com o pare-
iir da referida seceso, exarada em consulta de 29
do mesmo niez, lia por bem declarar:
1. Que no caso de nilo ser provida, ou hito poder-
se prove- de parodio a freguezia de Pcti opolis, acer-
tla foi, o deve portanto prevalecer a decisilo da pre-
sidencia da provincia, mandando proceder a quali-
licacilo dos volantes da dita freguezia pela junta
qualitlcadora da frcgiiBa mais prxima; visto que.J
nao sendo esta bypotliesk prevenida na lei, nao oc-
eorre algum mitro nlvtic>|uc u.ais rasoavel teja. A
ser pOrOm, ou a poder ser provida do parodio a fre-
guezia de l'etropolis, nesle caso lauto a qualificacflo
dos votantes, conua eldclo de juizes de paz da dita
fri'guezia de veril o ser nella feitas; porque, ordenan-
do a lei reguUmenlarJaseleiciV's que a qualilicacao
dos votantes, e a eleiqo dos juizes de paz se l'acam
por freguezias, exclue a pe niissflo de se fazerein em
lima sasqualilicacilese volacoes de duas, ou mais,
quandoa cada una dellas incumbe platicar laes ac-
tos. E pelo que resneila a forinacao da mesa, devora
nesla ultima I15 polliese proceder-se na confurinida-
dcdoarl. 6 da ciladir lei, c sob a presidencia do
juiz de paz vizinlio mais votado, visto que a legisla-
Cao actual chuma os juizes de paz mais vizinhos a
exercer suas funecoes nos districlos que os nao teem;
e nilo padece duvida que sao funecoes dos juizes de
paz a presidencia de juntas de qualificacflo, e a de
eleigoesmunicipaes, e de cleitores, bem como a lor-
niacodas mesas no caso do art. 6." da citada le;
'iiniprindoudve tir que por juiz de paz mais vizinho
seentundeo mais prximo do districlo, urna vez
que nflo seta de diverso termo, e que, succedeiido
nflo poder ir presidir a junta qualificadora o juiz de
paz mais vizinho o mais volado, devera ir Tazer t
suas vezes o seu inmediato cm votos.
2 Que a decisao do vice-presidentc da provincia
de S.-Pedro he contraria a segunda parle do art. 53
da lei regulamciiUr das eleicoes, e deve portanto re-
vogar-so. Epois que nilo pode appliear-so aquella
provincia o disposto na segunda parle do mesmo ar-
tigo, cumpre guardar que esta prescripto na pri-
meira, isto he, que se regule o numero dos cleitores
de cada parochia na rasilo de quurcnla votantes por
deilor, devendo dar mais um eleitor a parochia
que aleni de um mltiplo de quarenta votantes con-
l"er una fracgflo de mais >!c vinlc.
'" Que niio pudendo urna freguezia perteiicer a
duasou mais provincias, deve o juiz de paz da Ire-
Rueziado Barrciro da provincia do S.-I'aulo consi-
derar mudado da inesnia fieguezia o cleilorque boje
Pertcncoao municipio de llczendc da provincia do
hi-de-Janeiroj poisque, porlenccndo a diversa pro-
U|ieia, nao pode ser adniitlido entre aquellos, de
/l.uem devem sor t^ados os meinhros da junta de qua-
\ilicacao da mencionada freguezia.
V*." Que na forma do art. 58 do cdigo criminal, o
A. de paz da freguezia de Jacarpagu esla suspen-
so do excrcicio desto cargo pela sentenca que o con-
demnou como subdelegado.
.r>.* Que o mesmo juiz de paz nfo pode ser compre-
hendido no numero dos eleitorcs, do que devem ser
tirados os membros da junta do qualificaQo, e os
das mesas paroebiaes; porque, comqiianto nflo inhi-
baa conslituicflo ao eleitor coiidemnado por riime
exercer o acto da qiialilicuc.So dos vetantes, todava
exige a lei novissima das elcicOes, nos arligos > o
53, que os membros da dita junla tenbam as qnali-
dades de eleitor, e tal 11.I0 podo ser segundo a. ciuis-
tiluir.no do estailo o pronunciado cm queixa, denun-
cia, ou summario o conseqiientemente o condemna-
do em proresso criminal.
f..' Finalmente, que nflo pode o dito juiz ser vo-
tado para eleitor, porque a constituiQflo o exclue,
art 9t; e dado que o art. 58 do cdigo criminal ha-
bilite o empregado condemnado em pena do suspen-
sflo do seu emprego a obler outro de elciQlo popu-
lar, nflo he conitudo esta excepeflo applicavel ao caso
oceurrente, por nflo poder considerar-so como cm-
s passageiro, ou o direito de eleitor. I'o-
prego ooiiiis passage
de, porem, 0 mencionado juiz votar nal eleicoes pri-
marias cm vista do art. 53 da lei rcgulamentar das
eleicoes, que nesla parte alterou o disposto no art. 9t
da lei n. 961 de 3 de dezemhro de 1841.
O que ludo communico V. Exc. para sua intelii-
gencia, e governo. .,_.,.
Dos guarde a V. Exc. Palacio do Rio-de-Janeno,
em 31 de dezemhro de 186. Joaquim Marcellino
de Brito.Sr. presidente da provincia de l'crnam-
buco.
Governo d provincin.
EXPEDIENTE DE 8 DO CORRENTE.
OfliciO. Ao Exm. commandante das armas, de-
clarndole sciente da descreio do soldado do 2." ba-
lalbflo de artilharia a pe, Pedro Jos, que fra refor-
mado com o sold por inleiro.
Ditos. Ao presidente da relaeflo, ao inspector da
thesouraria da Tazenda, acamara da cidado de Oliu-
da, eaoprimeirosupplente do respectivo juiz muni-
cipal, inteirando-os da reconduceflo do bacbarel An-
tonio da Silva Noves no lugar de juiz municipal e
d'orphflos da mesma cidade.
Dito. Ao inspector da Ihosouraria das rendas
provineiaes, ordenando me.nde entregar ao carcerei-
ro da cadeia desta cidade a somma do 51$fB9l rs.,
para pagamento do que se gaslou rom o sustento c
curativo dos presos pobres da cadeia desta cidade
emomez de dezemhro ultimo. I'articipoii-seao
chele de polica.
Ditos. Ao mesmo c ao director do lyceo, scien-
lilicando-os de baver demiltido do lugar de proles-
sor de philosophia do mesmo lyceo ao hacharel Joao
Floripes Dias Barrito; de ter nomeado para o dito
lugar ao bacbarel Jos Raymundo da Cosa Menezes
uucem o referido cslabelccimenlo exercia asliine-
cOes de substituto dascadeiras de inglez c francez;
e de haver prvido nestasiibstituicflo a Joaquim An-
tonio de Faria Abreu c Lima.
Ditos. A'adininislracflo do patrimonio dos or-
phaos, intolligenciando-a de baver dispensado da
directoria do collego dos mesmos orphflos a Vicente
Ferreira Comes, c nomeado para substitui-lo ao
bacbarel Jos Joaquim Ceminiano de Moraes Na-
Dili). Ao administrador da mesa do consulado,
communicandoa nonieacflo de Vicente Ferreira Co-
mes para o emprego de inspector do assucar na ro-
parlicflo novaniente creada.
DiUi. Ao cliefe de polica, aecusando remessa da
nomeatflo de Cundido Xavier Pereira de Brito para o
cargo de subdelegado da freguezia do Cimbrea.
DEM DO DA 9.
Ofllcio. Ao Exm. commandante das armas, pro-
curando saber, se, mesmo com algum sacrificio, po-
llera a tropa de prmera linha dar mais um ou dous
dias de servido na semana, c assim proporcionar r.l-
gum descanso a guarda nacional dosle municipio.
Dito. Aocommissario-pagador, ordenando que,
de conformidado com sua informatjflo, pague a agen-
cia das barcas de vapor a quantia de 2:823?'000 rs.
pela passagem de 13offlclaes e >\.\ pravas de piel,
deste porto para oda Babia. Parlieipou-se a agen-
da das barcas de vapor.
Ditos. A' administradlo do patrimonio dos or-
phflos c ao director do respectivo collego, inteiran-
do-os da nomeacao do doutor Joo Jos Piulo para
facultativo do mesmo collego, e da de Francisco de
Paula para substituto da respectiva cadeira de pri-
meiras leltras.
DEM do da 11.
oflicios. -- \0Ex1i1. commandante das armas cao
commissario-pagador, seientilcando-os d'acbar-M
licenciado por 3 muzos com venc monto de sold o
I.'tenante do 9.* batalho deartilharia api', Pedro
Alfonso Ferreira.
Dito. Ao inspector da thesouraria da la/.euda,
delermidaiido laca cumplir o decreto que noineara
guarda-mr da alfandega desla provincia aodoulor
l.uiz de Ca valbo Paes de Andrade.
Dito. ~ Ao commandante superior interino da
guarda nacional dos municipios de Olinda e Igua-
rassii, declarando que, com exdusao de Pedro Jorge
da Silva llamos a quem falla a idado legal, approvou
a proposta de ollciacs para o 3." hatalliflo da mesma
guarda nacional.
Dito Aochcfe de polica, communicando que,
de conforinilade com a ua informacSo desdeste
mez, concedan demissao ao subdelegado do districlo
ile Bebedor no termo do Bonito.
DEM DO DA 12.
Ollicio. Ao inspector da thesouraria da tazenda,
recom.ncndando a execueflo do decreto que iioniCa
praticanlo da recehedoria de rendas geracs a Mannel
Augusto de Figueircdo. .......,
Dito -- Ao inspector da thesouraria das rendan
nrovinciacs, determinando que hca adiantarao des-
acamento policial da Boa-Vista os ve.ic.meiilos de
mao,jui.hoejulho. Parl.c.pou-se ao co.iiinun-
dantegeral do coipo de polica.
Dito Ao coniniandaiilc superior da guarda na-
cional do Recito, ordenando laca dispensar do scrvi-
;, activo do respectivo 2/ balall.ao ao 2. sarg.-nlo
Francisco Jos dos Santos que lora nomeado iispec-
1,,,'d,, Muarleiraoda ra da Roda. --.:omn,u,iieou-se
ineio-dia fiindcon 110 Tejo o vapor de guerra Condt-
do-Tojal, trazendo a noticia de haver sido oecupada
a prai;a de Valonea, no dia 3 do correle, pelas forras
da nossa esquadra. 0 brigadeiro governador c toda
a guarnidlo da praca aniniiram causa ta legitimi-
dade, e reeoheram com o niaior enlbusiasmo as for-
ras da psquadra, havendo desapparecido as gnorri-
Ihasquo alli se acbavam. Crande numero de cula-
daos dos concclhos vi/inbosscaproscntaraiii na pra-
ca ao coneelbciro commissario reglo, Antonio Perei-
ra dos P.eis, olVereiendo-se a tomar armas em dolo-
sa la rainha e da carta. A'sabida do vapor (.'nle-
I -Injul ursanisava-so um batalhfio movw para ope-
rar convenientemente na provincia do Minho. Ama-
uiiaa publicaremos om|deU>lhe as circflmslnrias
desta lirillianle enipre/a, cuja importancia, ja pelo
ponto de apoio que assim se presta a todas as opera
qocs militares, ja pelos recursos de muniooes e ou-
lros artlgos de guorra que soachavam na prac^a, ho
da niaior consideracflo o inlerosse a bem da causa
em que nos achanios enipciiliados.
Conslava em Valenc,a que o harflode Casal, com a
sua brllhaulc divisan, tinha eflectivaiente marcha
do sobre o porto, devendo hojeachar-sc em \ allongo.
Ilil M, 8.
eiaes ronliimam a nolicia que bo-
no subdelegado da frcguozia 8"^-*"]0^',..:,.
Ditu .V cmara municipal da cidade da Victoria,
approvando a resoluQao que tomara de po de^n -
com o abato da terca parte, o imposto
Pl
vo em praca
das lialane.is de pesar assucar.
Ditos --A1 cmara do Cabo e ao juiz de Paz da
rrouez a de Muribeca. ordenando que Iba remetUm
com urgencia ...na copia aulhentic *".
eflo de cleilo.es da mencionada lrognc/..a -COni-
mendou-se ao subdelegado da Muribeca a c.l.cg..
dOStCS doUS OlficiOS. .J.mmbaI
Circular. A* cmaras miinicipacs da pnn.ncia
determinando que jamis deixem de ^"^ ""'^
cao dos ollieiosqne pela presidencia Ib. o en ende
recados, o 1110.n1e.1te dos que se rel, en a le. di
oleic.Vs e as duvidas acerca dola suscitadas.
ortar.a. Resolvendo que per.enca a fregU a
de Inoiuca e faca parle do municipio do (.abo, en-
quaao pola assmola provincia nflo Mr interpreta-
Participadles ol
je demos dolor sido alcancada pela columna do co-
ronel Lapa, prolimo da aldea da Cruz, una guer
rilha composta doshandoleiros que no Cada val, Cal
das e Alcobaca debandaram logo que Iheconstoua
appronacSo da mesma columna. Electivamente Ibi
prisionciro oex-rapilao da guarda municipal, Jndci-
Sainor.i, que cominaiidava 11111 piquete da giierrillia.
e dous chamados ollieiaes com oulros gucrrilheiros,
sendo os restantes do piquete morios ou (ridos. (
grosso da guerrlli logo que scnliu o fono lugm
pi,., 1 piladamente a reftigiar-se no castelloido Oiirem,
nao misando acudir aos srus companhe.ros. Se di-
improviso nilo alio apanbados scmelbantes misera-
ves nao be DOSSWcl castigar a sua maldade ; porque
cllcs fogem apenas presenten! O n.ins pequeo nume
rodo soldados. Entretanto contumazes perversos
aaanlama Ierra quopisara, causando damnosde es-
tpida maldade. A noitc nassada quoiniaram a pon-
to dos VaiM.res cm Vallo-de-7.cbro. o assaltaram al-
cumas pequeas povoacesdo sul desta cidade, pa-
ra loubar os seus inermes c pacficos habitantes
substituir o juiz municipal da segunda vara do Ite-
,pt. -
ra substituir o juiz municipal d. Igua
juizes de direito da primeira e
rassu; na fal-
segunda vara
nit.'SpaTTVrime'ra'vara do Recil'e, pelo juiz mu-
nicipal de Ignaras,.', nocsercicio da *W*
crime, o juiz municipal da segunda vara do Rec.fe,
palo juiz municipal de Olinda nocxercicio da pri-
ffi vara crime e da dos feitos da fazenda, o juiz
municipal de Olinda pelo juiz nninicipal da segii.i-
davaradoltecfe noexercico da primeira vara do
civd, e o juiz municipal delguarassu pelo juiz mu-
nal d lrimeira vara do Rec.fe no ewrcicio da
Dando-se o caso de accui
municipal, a ultima, cu ocxercicio Iho tocar, passa-
r, ao juix quem competir aubsl.tu.-lo, ?*
ordem cstabe.ecida este, reg.il,^ o ju-z mu;
aojury. a
muiiicipaes
, oquando exlatiraun emeMttt-
ff2Sm dos que fallaren,, ou est.veren,
ucipal da primeira vara do Reiilc sera o
dos proressos que teem de ser presentes s
falla, ou impedimento de lodos os ju.ze>
d'orphflos do 1......-...-.
meiro supidente do mesmo juizo no segundo.
" DEM DO DIA 13.
Ollicio Ao Exm. commandante das armas, de-
clarando que, de conformidado com o desposto no
aviso de IK de Janeiro de 1831, tcm concedido. bren-
ca aos cadetes da conipanbia de cavallaria, Manuel
Peres Campello Jacome da (ama c Antonio Peres
CampelloJacomo da Cama, para seirem matricular
na escola militar da corte; e significando que semen-
t cm um navio do estado Ibes pode mandar propor-
cionar passagem gratuita.
Dito -Ao inspector da alfandega, inteirando-o
de nao serpossivol mandar dispensar do scrvico da
suarda nacional a tres dos empregados da capataz.a,
por nao haver lei que autoi se la dispensa.
Dito \o promotor publico da comarca de San-
to-Anlao, declarando que un. eleitor nflo podo envol-
ver-so na elcieflo e qualiDcacSo da freguezia de que
se ho.ivcr mudado. ....
Poliuria Nomcando subdelegado da frcguozia
da la/eada-Crande a Manoel Salvador da Cruz. -
Parlicipou-sc aochefe de polica.
do
ves
Hila .Nomcando para supplentes do subdelega-
ba Floresta: empri.iieiro lugar, a Fflanc.sco Al-
1 deCarvalho; cm segundo, ao major Hanc.sco
s osaectivos iuizes municipaes devem substituir.
i 'artieipoSVe ao prcsidenlo da relajo ao ms-
peetord.'u.esour.ri. da1 fazenda, V^.S
do crime e civel do Rec.fe, ao dos e los da azeiid
e aos municipaes desta cidade,
Iguarass.
da de Olinda e de
de'Barros Nascm'cnto; cn toreciro, ao lente Ale-
xandre Rufino Comes ; em quarto, ao mator Manoel
Comea da Silva ; cu. quinto, ao cap.tno Joao Ba boza
de Sa ; en. ti, Norberto Comes dos Santos. Com-
muiiieou-se a o. chefe de polica.
EXTERIOR.
PORTUGAL.
EXTRACTOS DO DIARIO D0G0VFRN0.
LlSBO, 0 OEDKZRMBaO.
I ll nMO'M ". ."-a.......- ,
lioje lravessou o Tejo urna forca decavallaria e m-
fantaria para cohibir os exocssos do tal vandalismo
(onlirinou-se tambcni ollicialmonle a noticia da
apresentacao ao coronel Ferreira, de tres olbc.aes do
rcKmeniodo infaniaria 11 7, cujos nomesfloVen-
tura Jos, Manoel Vicira, o Manoel Pedro Rosa : os
dou iiltimns rain os ajiidai.les do regiment.
Abaixo Iranscrevcnios mu documento da mentira
mais miseravel c irrisoria ; nflo o commciitamos
por elle ao avalle di verdade das noticias que espa-
Iham os nossos inimigos.
I1III.I 11 M
A junta governativa da provincia do Alemtcjo man-
da publicar a seguintc
Copia.
Illm. n Exm. Sr. Tcnlio a salisfacflode transmil-
tir-lhe a apraivel noticia que acaba de communicar-
me o bardo de Castro-d'Ayre, do que o Casal c suas
torcas se haviam rendido 10 intrpido c denodado
Sa do Bandcira as immediacocs de Chaves. Dos
guarde a V Exc Quartol em Torre deMoncorvo, II
de novembro de ISti Illm. Sr. Francisco Lomes
de Almeida Rraiiquinhn. Antonio de Almeida Ca-
bial, tenante-coronel graduado das duras deopera-
coea contera. Secretaria do governo civil da
Guarda. 11 de novembro de I8IC. Servindo de se-
cretario geral, Jos Concalves,Duarle e Pina. Esta
conforme. Secretaria do governo civil deCastello-
Branco. 16 do novembro de 1846. Esla conformo
-Governo civil do Porlalegre, 18 de novembro de
IHl<;. o segundo oflicial interino Manoel Anto-
nio llamos. .
Esta conforme. Evora, sala das sesstles da junta
governativa, 20 de novembro de 18D. O vogal se-
cretario, Balthazar Cavallelro Lobo de Abreu e Vas-
conccllos.
IBI-M, 13.
O paquete que cnlroii-boiilem no Tejo, yindo de
Inglaterra, nao leve con. 11111 ni cae, lo com a cidade do
Porto cm consequencia do mao lempo ; trouxn-nos,
porem, noticias da praca do Valonea, reivbidas em
vigo, que di/om acbar-se a guarnicflo augmonlada a
ponto nao so do a defender dos nossos colligados ini-
migos. mas cm estado de poder tomar a oflensiva
sobro ellos Entre as roigas que alli oxistem ha
Din batalho, denominado de D. Mara II, composto
em grande parte do soldados de linha, c conimanda-
do por ofuoiaes do exordio, uns e oulros aprescnla-
doa espontneamente, quejtem porto de ircsenlas
nacas Trabalha-se activamente por organisar urna
torca para operar na provincia, elimpa-la dosanar-
rl.istas o bandoleros.
Ilontein enlrou cm Setubal o general visconde des-
te noinc, afugelttando os guerrilbas s com a noticia
da sua uiarcba sobro aquello ponto. Est vislo que
nao he possivel a tropa regular ter a felicidade de sor
esperada pelas fifpu populara. A missflo deslas he
vexar ospovoscomasmaiores violencias, e fugir lo-
go que Ibes consta que silo perseguidas.
O general visconde de Setubal vai operar no Alem-
tejo, c he de esperar da sua actividade o valenta
quo em breve reslitua aquella provincia o socego
que Ibe tem sido roubado.
IL'mhiatevindo do Porto da noticia deque adiv-
sflo do bravo barflo do Casal se acliava cm Vallongo,
Temos a satisfago deannunciar que boje pelo'lendo as suas avanzadas cmRio-Tinlo.
I MUTILADO
mm


ir
A (oos os momentos esperamos noticias de acon-
teciuientos importantes.
iSs

OUBIO DE PERXAIBDC.
HKHJT, S5 DZ JAMURO DE 1847.
PeU palera Seraphina recebemos jornaes nelezes
(|un alcancam a 17 de dezembro ultimo.
A rainha Victoria, o principe Alberto e a corte a-
cbavam-se na residencia do Osborne, na ilha ile
Wighl.
A 16 alarde houve umconccllio do gabinete na se-
cretaria dos negocios cstrangeiros a que assistiram
14 ministros ; e a 19 convocara a rainha um conce-
lho privado no palacio do Windsor.
AiGairla de landres de ISpublicoii a nomeaciio de
lord Iloward de Hablen eSeaford que era enviado
extraordinario e ministro plenipotenciario junio a
S. M. 1". para iimesmo cargo junto ao re i dos Belgas ;
sendo o referido inrcionarlo substituido na corle de
Portugal por Sir Coorge llamilton Sevinour que
exercia iguaes fuircocs na da llelgica.
O lempo eslava mullo invernoso. A geada conli-
itunva a augmentar fortemente.e o glo sobre as a-
goasque ornamos parques, cm geral tinha ja ad-
quirido tanta solidez quosupportava o peso de mi-
niares de cidadilosque secnlrelinbam com osdiver-
timontos da patlnaQ.1i. Ja aseveridade da geada ti-
nha comecado a afleclar at certo ponto a navega-
oilo do Tamisa. Aqiiantidadede caramedo que boia-
vapela crrante abaixo era lainanba que material-
mente impeda o progresso dos vapores cima da
ponte, e o damuo causado s pas das rodas era mili-
to eonsidcravel.
Km roiiscquencia iPiiina grande pancada de nevo
no norte, juntamente com a geada, muitas diligen-
cias porcaminliosde ferrodemoraram-se muilo mais
lempo do que o regular para a Ma ebegada ; houve
por conscquencia detcnco das malas, o no dia 13
esperavam-se perto de 50 ao mesiuo lempo.
Sob os graves ttulos de Fados horriveis --, o
de-- Forne, fri, doencas, mortes --, faz o Wexfurd
independenta mais aterradora narracilo do estado de
una parte di Irlanda. F.is-aqui um extracto delle :
Asnossas noticias das paites sepleiilrionaes des-
te paiz sao as mais deplorareis. Oque o pobre novo
ganha as obras publicas, mal Iho chega para nian-
ler-se. 'lodosos seusganhos vilo-sc ein sustento ; e
:i consequcncia beque nada Ihe lies para vestir-so
Desdo que appareceu o fri excesivo, leem conse-
guintcmcittc vindoaps olio a enfermidade e a mor-
le. A inammacno dos bofes, as febres e outras mo-
lestias, resultantes de extremas privacOcs, leem lo-
vado suas victimas. Muitas morrernm no decurso da
semana passada ; o as doencas em todos os casos eram
originadas da falla de vestuario e fugo, se hilo de
siillicienle alimento
O hmerick Chroniclede 12dizia o segunde :
< Tumos a maiorauloridade para fazerum impor-
tanteannuncio, e fazcntO-lo com summa salisfaclo ;
que finalmente acordaram, ha pouco, os guindas de
avallara o a secretaria da guerra, cm conferir urna
inedalha honoraria de permanente distiucjjao aosof-
ilcines veteranos do exercilo peninsular que lizeram
essas assigualadas campanlins, incluindo cercos u
pas e as grandezas, trocou a oadeira episcopal pelo
pulpito do missionano, eoscommodos de oue em
sua diocesc devia de estar cercado, pelas privacOes e
penosos trabalhos a que se nilo podem furtar os que
se encarregam da honrosa mas rude taref. de se-
mentara civihsaQfloeafcatholica por entre novo
barbaros o cujosouvidos pela primera vez v3o ser
fendos pela voz do pregador evanglico !
COMMEfiCIO.
AI tandera.
RENDIMIENTO DO DIA 25.......7:098,188
DESCADREOAM IIOJK26.
Briguc--S.-llenediclofumo e charutos.
Briguo--A/fumo.
lirigucAnn-Jolmslon bacalbo.
Patacho Eagle -farinha e taboado.
Ilrigue(atkel mercadnrias.
Itrigue Concefdn-de-/taria idem.
Briguet'ourad-idem.
iMiwrAC\o\
Casket, briguc americano, vndo de Boston en-
trado no correte niez por franqua, consignado a
Henry Forstcr& G. manifestou o seguinte :
200 barricas hreu. 300 barris manleigade porco,
30 barricas carne de vacca, 2fi6 ditas farinha de trigo.
85 meias ditas dita, 50 barricas bolacha, 25 ca i xas
canella, 55 ditas velas de espermacelo, 3 saceos fa-
rello, i caixa com o corpo de um carrinho, 146 pa-
roles lio porrete, 191 pecas de cabos do Cairo, 126
caixas cha, 2 ditas medicina, 1 carro de menino e
1 cadeira de balango, 3 tornos de baldes, caixa
seis baldes para agoa, 6 vassouras, 1 caixa 25 cai-
xinlias, 1 barrica de marca Clan, 1 dita fructas, 2
voluntes cha, 1 caixa moeda do prata, 2caixas di-
versos objeclos, 1 pacolo esleir da India.
Consulado,
RENMMliNTO DO DIA 25.
Coral............ 3:072,771
Provincial........... 1:326,027
Diversas provincias....... 94,681
4:493,479
--------------------------- jn._____________________
Movmiento do Hurto,
130
131
132
133
!3*
,3->
escaladas que directamente concorreram para a der-
rota eventual de Napolciio Bonapai te, gloria perdu-
ravel de Wcllington, rennme da Grao-Brelanha, o
paz geral da Europa. Felicitamos os hroes sobrevi-
ves da Pennsula pela acqusic.o dme donativo de
liorna, anda quo inferior ao* seus completos ntereci-
mentos.
O conde dcMontemolin parti no da 16, as 2 llo-
rase mei.i da larde, da sua residencia, cm Londres,
para Ohl-Biiley, onde,segundo um convite que havia
tillo, foirecebido por Mr. sheriff Kennard e pelos da
sua comitiva. O conde foi conduzido as duas plisos,
cm cuja adminislrncflo e disposces mosliou elle
grande inlercssc. VultandoparaOld-Bailey, fui o con-
de de Mouleiiiol i n convidado a lomar assento no bao
(tribunal). Ocondeoliservou os trabalhos com mi-
nuciosa allenco, endniirou o modo de administrar
justica que elles mostravam.
a's .'horas fiiram apresentados na antecmara o
lord mayor, os juizes, inultos aldennaiis, e uniros
cavalleirosao conde dcMontemolin, que era aconi-
panhado pelo marquez do Villafranca e pelo coronel
Morry. Toda a companhia passou cnliio para a gala
de jantar, onde scsenio ..... sumptuoso banquete.
Sendo removida a toalha, l'ez-sccom grande applnu-
so o Doni e anligo brinde igreja e rainha. Temi
sido devidamente honrados com ootros brindes leaes
0 patriticos 0 principe Alborto eo resto da familia
real, propozo lord mayor unta sanlc ao Ilustre prn-
cipe que era scu hospede. A esle brinde responden
o conde de Moiitemolin nos seguinles termos :
Mylord mayor, Mylurds, e Senhores.
< Peco-ves que me descupeis, se quai.do lento
expressaros meus senlimenlos na vossa lingos, ex-
perimento a inipossihilidade de dizer tudo quanlo
sinto.
Longe do meu paiz, enasminhns nctuaes cir-
cumsiancias, meu coiiiqo se enternece pela benig-
na bospitalidade, com que um povo magnnimo sua-
visao meu infortunio. Grato a esle puvo o a liberal
mo que o rege, do coracao vos acompanho bebendo
i sade de S. M. a rainha Victoria, a quein Dos
guarde por muitos anuos I
> N'um paiz, cujas insliluices garantein com tan-
ta seguranca a observancia las leis, os direilos da li-
benlade, a proleccao das artes, da industria o do
commercio (e como tal o aduiiru e respeito), espero
que ao menos nesla reiinio so me permita a salis-
lacilodeprupora sade do lord mayor, dos sbci ills,
alkiermans e da municipalidado da cidade de Lon-
dres, c dos doulus juizesdo reino.
-No fm desln falla scpurou-.se a companhia com to-
das as expressOes de mulla benevolencia.
Abeto entrados no dia 25.
Terra-Nova ; 36 das, brgueingloz.Sr-BoerM'.'om-
bell, de 178 toneladas, capililo James Bard, equi-
pagem 12, carga 2153 barricas dobacalho; a Ja-
mes Crablree Companhia.
Baha ; 25 das, briguc inglez Charle, de 189 tone-
ladas, eapit.lo Philip Koweit, cqiiipagein 10, carga
guano ; ao capitao.--Segu para o Canal
Chllfi 45 das, leudo sabido de.\cw Bedford a pes-
ba 37 niezes, galera americana Minerva, de 408
toneladas, capitao John A. Macomba, cquipagein
29. carga a/cite ; ao capito.
Rio-de-Janeiro: 44 dias, escuna ingleza Despatch,
de 56 toneladas capililo Robert llames, euuipa-
gem 6, em lastro; ao capiflo.Conduz a'seu bordo
52 pretos libertos para a ilha da Trindade, e e-
Irou por teragoa aberla.
llavre-de-Graee ; :IS das, briguc sueco Annttlt, de
166 toneladas, capitao A. Paterson, cquipagem9,
em lastro ; a l.e Bretn Schramm & .
Palagonia ; 40dias, barca ingleza Juhn-Knox, de 550
toneladas, capullo James Sinclair, equipagem I,
carga guano ; ao capitn.
Navios sahidns nomesmo dia.
Francisco Casado da Fonseca.
de Paula Correia de Araujo.
de Carvalho Paos de Andrade.
a Rodrigues Pinheiro.
Antonio Cavalcanli Cousseirn.
" de Paula Concalves da Silva.
ii Martlns Raposo.
S7 Major Filippe Duarte Peroira.
:38 Francisco ce Paula Freir.
139 Flix da Cunha Navarro l.ins.
J40 Francisco de Sales Albuquerque.
J41 Filippe Nory Coliseo.
:42 Francisco de Amorim Lima.
'MI ii de Paula Lopes Reis.
144 Fredcrico Augusto de Lomos.
145 Francisco Tcixeira Peixoto.
146 ic Joaquim Cardoso.
147 Manuel da Roza.
148 o de Souza Reg.
149 Capililo Firmiano Jos Rodrigues Forreira.
150 Dr. Francisco Carlos Brandilo.
151 Francisco de Paula Pires Hamos.
152 Commendador Francisco Ludgero da Paz.
153 Francisco SimOes da Silva.
154 Dr. Francisco de Paula Baptista.
155 l-'elix Bezerra de Mello Leito.
156 Francisco Antonio deSouza.
157 Antonio CosseiroeSilva.
158 Firmino JosdeOliveira-
159 Tcnente Foiix Miguis.
160 Francisco Rodrigues da Cruz.
161 Coronel Francisco Joaquim Pereira Lobo.
162 Francisco da Paula Carneiro Leio.
163 Manoel de Almeida Catanho.
164 Filippe LopeS Notlo.
165 Dr. Fulgencio Infante de Albuquerque Mello.
166 Francisco do Paula Queiroz Fonseca.
167 Antonio da Silva.
168 Tcnente Francisco Jos Rapozo.
169 Francisco Manoel Bcranger.
Alexandrino de Vasconcellos Callaca'.
Manoel da Cruz Cnuto.
de Paula Primo Barata.
(oncalvesliurjao.
Jos Pinto l.eal.
AnloniodcBrito.
Jos doOliveira.
177 Flix Francisco de Sou/a Magalh.lcs.
178 F'rancisco Jos dos Santos.
179 das Chagas Oliveira.
180 Jos Alves de Carvalho.
181 Capililo Francisco Camello Pessoa de l.accrda.
182 Francisco de Paula e Silva.
183 Faustino Josdos Santos.
184 Francisco Antonio Machado.
das Chagas.
Xavier.
Borges Mendos.
Martina dosAnjos.
Serfico de Assis Carvalho.
Xavier das Chagas.
e Silva,
de Paula Correia de Araujo Jnior,
a Marinho Wandcrley.
194 Flix Paesda Silva.
195 Francisco Correia do Barros Wanderley.
196 Lomos de Castro..
197 Filippe Menna Cuitado da Fonseca.
[Continuar-te-ha.)
170
171
172 i
173
174 t
175 B
176
185
186
187 a
188 0
189 a
190 a
191
192 u
193
Rio-de-Janeiro ; patacho brasileiro ourenpo, capililo
Jos Maris da (iraca, carga azeitc c mais gneros.
Canal ; brigUfl inglez Charles, capilo Philip Itwell,
carga a inesma que Irouce.
New-Bedford; galera americana Minerva, capitao
John A .Macomba, carga a meSma que trouce.
Irrclarncoes.
^Iial.
LISTA DOS CIDADAOS QIALIFICADOS PELA JUNTA*
REVISORA, EM 15 DE JANEIRO DE 1817, PARA JU1-
ZES DE FACTO.
A galera ingleza Beic/tire que hontem largou desto
pono, leva aseu bordo oSr. hispo d'Amalha, chele
da nn'ssSo catholica franceza em a Noiu-Caledonia,
as costas da qual naufragara a corveta franceza La-
(Contiiiuafo do numero antecedente.'
83 Rento Bandeira de Mello.
84 Jos da Cosa.
85 Bernardino Jos Mouleiro.
8G Capitao Braz Ramos Chaves.
87 Beiarmino de Airuda Cmara.
88 Major Rento Jos Fernandes Barros,
89 Alfers Beiarmino dos Sanios BolcBo.
90 Rarlholorieo Francisco de Souza.
91 Rento Luiz da (ama e Mello. ^
92 Bernardino Pereira de Brito.
93 Bruno tntonio de Serpa Bran lao.
94 Dr Clemente Jos Ferreira da C^sjla'.
95 Teneute Cantillo Ferreira Madeira.
96 Major Candido Emilio Pereira Lobo.
97 Tenente Canuto Jos Vcllozo da Silvcira.
98 Candido Thoinaz Pereira Dutra.
99 Cnnstancio da Silva Neves.
100 Caelauo Comes doS.
10| Claudiuo do Reg Lima.
102 Coronel Cypriauo Jos de Almeida.
103 Dr. Caudillo CoiichIvcs da Rocha.
104 Tenente-coronel Domingos AITonso Nery F.
105 Domingos da Silva Guimaraes.
106 Domingos Antonio Vi I laca.
107 Deliino Goiicalvcs Pereira Lima.
108 Diniz Antonio de Moraes c Silva.
109 Domingos Alfonso Ferreira.
110 Domingos de Acerado Coutinho.
111 Evarislo Mondes da Cunha Azevcdo.
Cada volume costar 1,200 rs.
Sub?creve-se para esta obra as lojas de livros~doi I
Srs.: FigiCirOa, praca da Independencia; Roma, |ar.
go do Collegio ; Coutinho, esquina do dito; Cardo.
so Ayres, ra da Cadeia-Velha'; e na de fazendasdos
Srs. Guerra Silva & Companhia, ra Nova.
'Avisos martimos.
Para o Rio-de-Janeiro pretente sabir o briguc
Belizario, na quarta-feira 27 do crrante, nilo ha
vendo inconveniente; o quo se faz scionto aos Srs
carregadores de escravns.
-Para Liverpool recebe passageiros smente a bem
conhecida galera ingleza Columbut, capililo Daniel
Creen, deve chegar de Macei at o dia 31 do corren-
te, o segu para Liverpool no mesino lia ; ,jUem
quizer ir de passagm trate com os consgnala-
ros, Me. Calmont & C,-
Para Londres o veleiro briguo inglez Quien
capililo Wrght, da primeira classe, sahfricm pon"
eos dias; pude receber aindn alguma carga a frele
ou passageiros: os nretendentes dirijam-se a Me Cal-
monttC, prtfca do Corpo-Santo, n. 11.
Para o Porto sahir com brevidade a barca Bel.
la-Pernan\bucana,,aor ter parto da carga prompu-
quem nella quizer carregar ou ir do passagm, un
o que tom excellenles commodos, dirija-se ao cp.
tilo na praca, ou ao consignatario, Antonio Francisco
de Moraes, na ra da Cadeia do Recife, n. 51.
jjL ParaoAracaty o hiate A'weesegu viageni
JSm. mais breve possivel: no sahio no dia 22
"MBkcom escala pela Parahiba, por Taita decum-
primenlo de trato da paFlo dos fretadores: quem
quizer carregar dirija-se a ra do Vigario, b. 5.
A sumaca Carlota segu viagem para o Araca-
ty, cm poneos dias, por tor a maior paitada carga
prompta : para o resto da carga e passageiros, tra-
ta-so com o meslre, Jos Goucalves Sima, ou eom
Luiz Jos de S Araujo, ria ra da Cruz, n. 26.
Para Lisboa sahe, no dia 14 de fevereiro, a no-
va e cxcellcnte barca portugueza Tejo : quem na
mesma quizer carregar a 200 rs. por arroba, em
qualquer tara ou ir de passagm, para o quo tem
asmelhorescommodidados que qualquer navio d
carreira pode fallar ao capilflo, Silverio Manoel dos
Res ou a Oliveira Irmilos & Companhia, na rua da
Cruz n. 9.
-- Para o Rio-de-Janeiro seguir breve o veleiro
briguo nacional Atalla; o qual ainda recebe algumi
carga, cscravos e passageiros, para o quo tem exeel-
leutes commodos: dirijam-se ao consignatario Joilo
Francisco da Cruz, rua da Cruz, n. 46.
I.eiloes.
OaUKnal de guerra compra azeite decarrapa-
loedecAco, fio de algodfio c pavios : quem lae.s
gneros I i ver c quizer fornecer, mandar sua pro-
posta em carta fechada directoria do mesmo arse-
nal at o dia 28 do crranle mez. Arsenal de guer-
ra, 25 do Janeiro de 1847. -- Joo Ricardo da Silva,
amanuense.
Em consequencia de terem sido smente dous
os prelendcntes que comparecern! para o forneci-
mcnlo, por lempo de tres mezes, a contar do l.'de
fevereiro prximo vindouro, de carno verde para os
navios d'armada o enfermara do marmita, aiinun-
ciado para 23 do andante mez, manda o lllm. Sr.
- inspector interino ileste arsenal fazer publico quo
no dia 27 deste mez, pelas 11 horas da mandila,
contratar csse mesmo fornecimento com quem nte-
Ihores vantagens offerecer a favor da fazenda : dc-
vendo os prelendcntes comparecernosta secreta-
ria no indicado dia e hora com as suas propostas cm
cartas fechadas.
Secretaria da inspeceflo do aisenal de marinha do
Pernambuco, 25 de Janeiro de 1847. O secretario,
Alexandre fodrigues do Anjot.
Faz-so saber aos subditos brilannicos residen-
tes em Pernambuco, que no dia sabbado, 30 do
crrante, pelo meio-dia, lera lugar no consulado
britannico, rua da Cruz, o ajuulamcnto dos subs-
criptores, para os fins designados no acto Geo : IV.
capitulo: 37. Consulado britannico, aos 23 do
Janeiro de 1847. //. Auguitut Cowper, cnsul.
O abaixo assignado faz sciente ae* publico que
oexercicioda aula pubUbde grammatica latinada
freguezia de S.-JosdoTlccife comeca no dia pri-
meirode fevereiro prximo futuro. Os pas do fa-
milia que quizerein matricular seus lillios, dirijam-
se ao mesmo abaixo assignado, na rua da Praiade
S.-Rila, sobrado n. 43.
Manoel Francisco Coelho.
Olello de alel a, lalharim e passas fica trans-
ferido para quarta-feira, 27 do crranle ,- pelas 10
boros do dia, no caes da Alfandega.
O corretor Oliveira far leililo de grande sorti-
mento de fazendas que vender por todo preco.por
ser para li(|uidacflo, e de muitas outras recenlemeale
despachadas qu vender aprazo: quarla-feira, 27
do corrento, s 10 horas da mandila, na sua casa, ra
da Cadeia do Recife.
Avisos (I i versos.
Roga-sc ao Sr. Antonio Francisco de Medciroa,
morador nesla cidade, queira annunciar por esta fa-
Iha sita morada, a negocio de sen interesse.
Na noiledodia 2( do crrante, pelas dez horas,
deitando-se rua um pouco de agn da casa n. 6,
da praca da Boa-Vista, aconteceu cahir de denlm
da vasiIba una colber de prata, obra antiga, como
peso de 18 oitavas mais ou menos, temi os lados
junto a ponta gastos alguma cousa: loi visto no mes-
mo momento ser apanhada por urna pessoa que a
entre outras passando naquella nceasino : roga-sc
a quem a achou, ou a quem fr olferecida hajdea
levar na dita casa, que se gratificar.
DENTISTA.
D. W. Raynon, cirurgio dentista da cidade de
Philadelphia. parlecipa aos seus amigos oaores-
peitavel publico que elle pretende licar pouco tompo
nesla cidade, para excrcer as suas funecoes, leudo
sabido ha pouco da sobradita cidade, onJe elle por
muitos anuos lem praticadoalBua arle; ae.ha-sebos
instruido as opcracOes ildjVaes mais difllcnllosas,
conforme o modo mais jmlerno da arle : quem
de seu preslimo se quizer ulilisar dirija-se asui
moradia, n. 7, rua da^Cruz do Recife, primeiro an-
dar, quo o achara sempre promplp,
Roga-sc as pessoas quo XeeM canas de carre-
gar agoa para vender, que^jafiidcm para acida*
le de Olindaaigumas, pmq0^inmin a agoasal^aibr
entradono pantano, e cstaiido este, muito baixodo
modo que nilo despeja pelos sangradouros c blcas,
nilo ha agoa |iara bebe'r.
Que funestos momentos se vilo passando agora
?."> toda a irinaiMaile da Mjli de Dos do Razario !
112 Tencnle Eduardo Firmino da Silva.
eine, de cujo estado maior conduzesso galera uinall13 Estanislao Pereira de Oliveira.
parte, juntamente com o resto da. respectiva equi- 11*
i respectiva cqi
pagom.
Simplicidade verdadeiramenle cliristfla, nao equi-
voca pidade, desejo sumnio de concorrer por lodos
os meiosao seu alcance para a regenera gao da mise-
ra c opprimida humanidailc, o mais pronunciado ca-
rcter apostlico emliin, cis o que com prazer pre-
sentimos no Ilustre bispo, durante os poucos ins-
tantes por que liveinos a boma de comniunica-lo
em urna das casas commerciacs desla piara, on-
de estevoelle alguns momentos antes de sua parti-
da, e cujo gerente leve a bondade do no-lo apre-
senlar.
Eugenio Norberto AlvcsFerreira.
115 Emilio Xavier Sobreira de Mello.
116 Elias Baptista da Silva.
117 Gleuterio do Reg Barros.
118 Eslevao Casado Lima.
119 F'rancisco Jos da Silva.
120 a defl'aula Pires Ramos.
121 i( Jos (le Mallos.
122 Jos Sjlveira.
123 Major Florencio Jos Carneiro Mouleiro.
124 Coronel Francisco Jacintho Pereira.
Publicaban litlcraria.
PROSPECTO.
Nocorrenlc mez, hado publicar-so em Lisboa o
primeiro volume da historia do cehco do romo, nos
anuos de 1832 e 1833, precedido de urna exlcnsa no-
ticia das dilTerutcs pitases polticas porque tem
passado a inouarchia desde as mais remotas eras al
ao annodc 1820 ; bem como dos principaes aconle-
cmentos que desde aquello auno liveram lugar, al
ao eomocu do sobredito cerco. No corpo desla obra
so achara lanibeni urna dcscrpcao da cidade do Por-
to, suas antigudades, edificios notaves, eslabole-
cinieiilos littorarios, c o mais que nella ha de curio-
so; sondo tudo islo acompanhado de um resumo his-
Vde enlistaos, que no anuo da 1846, foi anaudia
dos Anjos sentenciada por hirver Chrispim Marques
Nogueira roubado os reua rozarlos, e agora voltan-
doo dito Chrispim Marques Nogueira, como tliesou-
reiroqueera naoccasiilodo dar bens a inventario,
ets a segunda vez polo mesmo monslro da humani-
dade", a virgem Mili de Dos roubada de lodas as suas
joiasque cxrediam pouco mais on menos a cinco
contos de ris, pelo mesmo candial da mTgio,
nimigo dos augmentos das casas santas, aonile
tem servido; na certeza este dragio do quo a segunda
vez havia ser despronunctado, ca Padrocira de todo
o genero humano de novo condomnada para pagar
ascustas pelo' mesmo juiz que a condemuou a pri-
meira voz: nilo sei quem se podera conter.
Indique ao monos o Sr. liento de Barros Fa I -
cilo o direilo que tem ao terreno que foi seu no
boceo das Barrenas, adjudicado a Pclronilla Floren-
tina do Soledade por sentenca de 10 de marco de
'*84l, ecom posse judicial em H de julho de 1842,
para poder ser crido: do contrario, passara por um
vil calumniador ou trapallilosem pejo.
c 1809, com quo se cmplela nina vordadeira histo-
ria de Portugal desde o principio do presento seculo
at a restauraefio do governo legitimo.
A impressaodeye ter lugar em ptimo papel, onoj
melhor typo easseio, que olforece a itnprensa nocio-
nal de Lisboa : o. formato ser o deoilavo grande,
ou oitavo francez, como o da historia do Portugal do
Sr. A. HerculaiK), e a sua exlensflo de dous voluntes i
lorico dos acontecimenlos que na referida cidade Antonio Coelho d Mello, ren'dc'iro do trapiche
liveram lugar conlra osFrancezes, nos annsde 1808 do Pelourinho, declara aos Srs. armnzenarios da
A mais prospera das viageus cordialmentc deso-
jamos ao clrigo, que ainda inore, e por conseguinto .
na idade em que os hoine'ns mais aprecium aspom-1129 Capililo Firmino Theotonio da C. Santiaga.
mutilado!
respectivos reductos o baterias.
rua do Apollo, que rejeita aceitar no mesmo.trapi-
he os voluntes miudus do seus arma/
que nao seja envolvido as resposlas contra o que
apparecer na opposicflo viuda desses volumes para
os trapiches do lado do Mosqueiro, eexcluodesi,
e entrega ao aulor da correspondencia inserta no
iario de hontem, o tratamento que Ihr da na quali-
Aluga-e o andar terreo ou loja do sobrado n.
12 da rua da Aurora, com ptimos e muilo assekdo v
commodos para moradia de homem solteiro ou /
ouca familia: quem o quizer alugar dirija-se vi
imo sobrado qualquer hora.
i ILEGIVEL


r:
Fabrica de machinas e fund-
cao de ferro na ra do
Bruna, no Recife.
iicCallum&ComwinWa, engenheiros machinis-
-o fundidores de forro, mui respetosamente an-
minciam aos Srs. proprietarios do engeuhos fozen-
oiros. negociantes, fabricantes e ao respeitavel
nublico que o seu estabelecimento de ierro, mo-
lido por machn de vapor, so cha em efleclivo
vcrc'icio, e completamente montado com appare-
llios do primeira qualidade para a perfeita conre-
lo das maores pecas de machinismo.
Ilaliilitados para emprehendor quaesquer obras da
oa arte Me Callum & Companhia desojam mais
particularmente chamar a-TrttenQiJo publica para as
' ,- ^.::.. .[*< iii:iiiir tiiflraccin nula
nrovincia '
dem competir com as fabricadas em paz estrapgei-
ro tanto em prego cmo na qualidade das materias
primas c mlo d'ora a saber:
Machina de vapor.
Moendas de caimas para engenhos movidas a va-
por, por agoa, ou animaos.
lindas d'agoa e serranas. I
Manejos independentes para cvanos.
llodas dentadas.
Aguilhoes, bronzese chumaceiras.
OavilliOes o parafusoa di todos os tamanhos.
Taixas, crivos e bocea de fornalha.
Moinliosdc mandioca movidos a mlo ou por an-,
roana,c prensas para a dita
I'oges e fornos para cozinha.
Canos de ferro, tomeirus do ferro o bronze.
limabas para cacimbas o do repuxo.
Guindastes, guinchse balanzas romanas.
Prensas hydraulicas o de parafuso.
Kerragens para navios, carros, obras publicas, etc.
Columnas, varandas e grades.
Prensas de copiar cartas ede sellar.
Camas de ferro, etc.
Alem da perfeieo das suas obras, Me Callum &
Companhia garanten! a mais exacta conformidade
com ns moldes o desuniros romcliidos polos Srs que
sedignaremde fzer-lhes enconimendas; aprovei-
tandoa oceasiao para agradecer aos seus benvolos
amigosefreguezesa preferencia, com queteemsi-
do por ellos honrados, e assegurar-lhes que nao
pouparflo esforcos neni diligencias par continua-
ren) a merecer a sua conltanca.
Aluga-se urna preta quesaba bem ongommar e
cozinhar : na ra Direita, n. 55.
ATTEiNCAO 1
Urna pessoa que tem muito boa letlra o escre-
ve com inuita orthogranhia se encarrega de copiar
todos os papis que se Ihc encarregarem, com asseio
e promptidflo : annuncieni.
Quem precisar de um caiseiro para qualquer
estabelecimento, oqual tm pouca pratica do ne-
gocio, dirija-so a na do Crespo, loja do mudezas,
n. 11.
.OTEUIA
A M A T fl.l Z
DAC1DADEDA VICTORIA.
6:000,^000 de rs.
As rodas desta lotera teem o scu imprclerivel an-
damcnlono da 39 do corrente me/, no consistorio
da igreja da Cuiiccico do militares, ainda quo al-
gims puncos hilhcles liquem por vender. O resto
dcstos dove sor procurado no bairro do Recife ,
as lujas de cambio dos Sis. Manocl Gomes e Vicira;
no de Santo-Antonio, no loja do tbesoureiro Anto-
nio da Silva Cusmlo, e na botica do Sr. More ira
Marques, na ra do Gabug.
O Si. 'lliomaz de Gansillo Paos do Andrade
qncira dirigir-so a ra Nova, venda n. 65, para ne-
gocio que mo ignora.
-- A pessoa quelhe fallar un cordSo de ouro,
diriJM-se a Jolo da Gunha Rois, no Monteiro, que,
dando os signaes certcs, llieser entregue.
- Na cocheira do boceo da ra da Gadeia, por
detrs da cusa do Dr, Jos Narciso Camello, alu-
gam-M cavallos c (ambein se tratam : 09 prcten-
$t(lll-., ('OTHIH' V l(IIIII;ui JV .. ~-- t----------- Uliinmiw lia i
denles d i rija m-so a mencionada cocheira, que serflo quii Gardo/o.
.orvidos imntedialainoiito. Ha mosnia cocheira
compram-se e vendemflw cavallos para ambas a
sellas : a tratar na niosiuii cocheira com Joilo da Cu.
iba Reta.
Treise, fabricante Je orgoi e realejos no Alerro-da-
Iloa-Visia, n. 31,
roalolo com tambor c campanhia contendo qua-
drilhas para doea. As pessoas que o lionrorcm un
visita-lo acharan, entre nutras obras ja |>.m|
Aluga-se urna casa terrean ra Bella, com *
salas, 3 alcovas, cozinha fra quintal e cacimba :
atratarnarua do Gollegio, n. 15, segundo andar.
Aluga-se urna grande casa na ra do Alecrim ,
com 2 salas, corredor independente, V quartos t
dispensa cozinha fra quintal nin pequeo o eli-
c:mba; na repartiefo do Correio se achara com qiiom
tratar.
A mesaregedorada irmandadedeS. Pedro avi-
sa a quem convier, que Ihe he forcira a casa n. 10 da
ra de S.-Theroza perlenconloa Bazilio de Miranda
Varejo e quo sobre esto objecto pende litigio em
juizo.
O abaixo assignado, na qualidade de testamn-
telo do seu finado irmlio Jose-Anlonio Borges ,
convida aos credoresdo mesmo, moradores nesta ci-
dade, a apresentarem noCear auas conUs por si,
larmcnto chamar a_THten< w PUBca P a ou scus procuradores at o ultimo de marco do cor-
s;:^~= s&.7sjs.s& bst 7'" -
7 iclorino Augusto Jorges.
Companhia {oral
da agricultura das viudas do
Allo-Douro.
O abaixo assignado, agente desta com-
panhia nesla praca de l'crnambuco, acaba
de receberpeta barca fella-Pernambuca-
na una remessa de vinbos daquella com-
panhia depois que ella foi rehabilitada
pela legislatura de Portugal; e dotada com
fundos pblicos pela le de ai de abril de
1843, para levar a todos os mercados os
padres c balisas do vinho genuino e pu-
ro do Allo-Douro, geralmente conhecido
pelo nome do vinho do Porto, afim de
servirem de guia ao comniercio. fcsta
remessa. toda de vinhos da mais escolt"
da qualidade, deve oiTerecer aos Srs. con-
sumidores, nao s a certeza da sua pu-
reza, mas tambem o typo verdadeiro do?
excellenles vinhos do Porto. Espera,
pois, o aLaixo assignado que os Srs. con-
sumidores se dirigirn ra da Mocda, ar-
mazcm n. 7, para tratarem do ajuste de
qualquer porcao que desejarem.
Jnioiiio Troncheo de Moraes.
Georgo Patcbett vai a Rabia.
Aluga-se um sitio na campia da Casa-lorie,
com copiar e gradara de ferro na frente; vanas ca-
sinlias, tanto na campia e ra da Gasa-Forte co-
mo na estrada do Poco; os primeiro e segundo anda-
res da casa amarelln da ra Augusta; a loja da dita ,
propria para venda ; o segundo andar do sobrado n,
36dopatetfdol.ivramento; os lerceirooquartoan-
daresdo sobrado da ra do Amurim n. 15 : a tra-
tar no primeiro ailar do mesmo sobrado.
A pessoa que tem annunciado por este *r'
querer arrendar um engenbopara as partes do Sul,
querendo comprar um que moe com agoa .distante
desta pra?a 4 legoas dirija-se a ra do Pires n.
19, quo snber que engenho he.
Precisa-se de una mulhcr para o servio e
urna casa do pouca familia : na na de Apollo, n. 22,
segundo andar.
Precisa-se fallar com o correspondente uo sr.
Ignacio Paulino da Cunta': annuncic por esta fo-
lln para acr procurado.
Jolo Jos do Sales, negociante e morador na
villa da Parnabiba, provincia do l'iauhy.foi Hornea-
do depositario de unsescravos pertcncenles a Lucio
Garlos Percha, fallecido naquella villa no da (i de
de/embro lindo : e por isso avisa a um filho daqucl-
lefinado.denomcSenhornho Antonio da Silva Perei-
ra afim do que quantn antes coinpareca por si ou
por seu procurador para liquidaco das coplas uo
mesmo fallecido, semoque se nlopodera liquidar.
O Sr. Senborinbo Antonio da Silva Percira tem
urna carta na ra do Crespo, loja do Francisco Joa-
O abaixo assignado avisa ao Sr. Polycarpo u-
os Corroa que nilo pague os premios que por von-
turasaiam nos dous vigsimos de nmeros 1990 e
1995daactuaMoteriada matriz da cidude da Victo-
ria, por sorem do abaixo assignado; o que tro fcil de
saber por terem ambos escripias no verso as quntro
leltras iniciaos M. N. B. 51, o a data por extenso do
vo, 18; o
lavo. |N15
Chegaram ultimamentode Lisboa
O estilo a venda na livraria da ra
da Gnu. no l'.erifo, 11. 56, as se-
guintea novellas em portugunz :
Osoriima da volba 4 v cm ola-
Cainto lo terreiro do paco, \ v. cm oi-
a liba incgnita. t v em oitavo : Sr.
da, mezoanno.em que foram comprados, cujos hi- Despon por Paulo de hok, \v. om oitavo. ik*4 ;
ii.a_____.,.._______:_,_-..-__.1*^^.1__.1---------- 1...: i'liavm.nQi' i. Ilnlitn *) v mnilnviir (i AssaSSIllo ou
ifi, iiica v a 111111, cm i|iio mi hu vi 1111 |ii uw, *-wj".- ..-
Hieles se desencaminharam do poder do mesmo abai-
xo assignado.
Maximino Narciso Randeirn de Mello.
Na ra do Qiieimadn, n. 4, existo urna csrla
pora oSr. Bernardo Augusto Vieirade Mendonca.
Custodio Francisco Ramos embarca para o Rio-
de-Janeiro o seu escravo Manoel, crioulo.
Na noite do domingo 24, do corrente, pelas nove
horas, foi roubado o sitio da Capunga, em que re-
sido o cnsul ingle/., por um seu co/.inhoiro ingle/.,
chamado lohn do lal.consislindooroubonosscguin-
tes objectos : tres casacas de panno; dozc camisas
marcadas Henry l.ow ; seis calcas e urna caixinha
do m'arroqim da Russia, contendo sote uavalhas
junto com um cabo do marfim e prala, masduas
navalhas da China com cabo preto ; urna fivclla de
prata para collete ; urna colber do prala para cha,
e mais varias rounas do que at agora nllo so pode
mohecer a falta. O dito luglez roubador tem a idado
do 40 annos pouco mais ou menos, de cor branca,
altura cinco psesetepollegadas, corpoacoco, ca-
bello e barba pouco o preto, ealgunsbrancos, na-
tural de Inglaterra; perlencia ao brigue ingle/, cha-
mado Prompl, e deserlou do bordona Caraiba, e
chegou a esta cidado ha quin/.o das e depois residi
no mesmo sitio na qualidade de cozinneiro: por
isso roga-se a todas as autoridades civis epoliciacs
e a todas as pessoas a quem convier, queofaeam
mandar prender, ou souber do dito rouboou o au-
tor, o mande ou dirija-se no consulado britannico,
ra da Cruz, ou no mesmo sitio, quo devidamente
ser correspondido com generosa recompensa.
Compras.
--Gompram-se moleques do 12 all annos, sem
defeito; pagom-se bem: no Recife, loja n 20.
Compiam-se 3 ou 4 cscravos luariiiheiros : na
ra da Cadeia-Vclha 11. 17. segundo andar.
Ainda se continua a comprar cobras do viado
vivas para remedio : na praca da Roa-Vista, n. 32,
segundo andar.
Gompra-scum diccionario de Moraes ou Cons-
tancio cm bom uso : nasGinco-Pontas, n. 71.
- Manoel Jos Corroa embarca para o ulo-dc-ja-
neiro o seu escrava Francisco, do naco Mozam-
bique. .
Chegou ha pouco do Lisboa 11111 olllcial de
sirgueiro quesedeseja arranjar.o qual faz obras
do militares ornamentos ecclesiasticos enleites
para soiihor.i e para salas, ludo pertenoenlo ao seu
... ..____._. ,. .u.MAl;*n (iitfll
,-, r*, !. -, liara sonhori
avisa ao publico que elle contina a Wiwrojgjl ^, mm'bem't'e'm prVtica"de'cha"peeiro : quem
para igreja do todos os t-manhos co.n^mbcU ^ ^
lili 1" tllllll'Olll .!., pi.iV<* ^ w.. r~,~------- .
le seu prestimose quizer utlisar dirija-se a vonua
de J. M. Palmoira no largo do Corpo-Santo.
--- Na ra do Gabuga% loja de ourives do Jouo
Pereira Lagos precisa-so alugar um preto (
Viudas.
Vcnde-se, para fra da provincia, um moleque
crioulo, do idado 13 para 14 annos: no principio d.i
ra de llortas, travessa de Silo-Pedro, sobrado de um
andar, n. 15.
Na Gamboa-do-Garmo 11.27, vendem-sc nove bo-
las de marfim para jugo de bagatclln, por muito me
nos de seu valor.
Gha'vernav o Helena 2 v. em oilavo; o .Vssassinoou
a torree capella, 2 v.. 1844 ; lian d-lslandia, 9 v.
em oitavo ; Marque/a do Canses, 2 v. om 16 ; F.me-
rance, 3 v. em 19; Molina o' Coream, 2 v. em oitavo ,
1NU; Thaddeo de Varsovia 2 v. em oitavo ; jogo de
sortes, 1 v. em oitavo; Bertnldo, Rertoldinlm e Ca-
casseno, 3v. enild ; Maria McngkotT, 3 y. em oi-
lavo; os Tres caslellos, 9 v. eml; oslltimos diss
de Pompeia ; os Sogredos da natureza. 1 v. em oita-
vo ; Caslellos dos morios ; Adclia o Mauricio, 8v.
em oitavo, 1844; as Ruinas de Rothembourg, 2V.
em t( ; Cnlleoclo de ancdotas por Monte-Verde ,
I v. em oilavo ; Flyza ou a Porliigucza virtuosa 1
v. emotvo1844; a Revolucilo de Franco, 1 v em
13; Arto de conhecer os homens por Lavator 1 v.
cm 12, com llnissimas estampas coloridas; Verda-
deiras bernardices, 1 v. em 12 ;o PhantasmadoNem-
bron Castte, 9 v. em oilavo 1844 ; a Rananeira por
F. Souli, 2v em oitavo, 1844; Historias das mulbe-
res celebras 1 v. em 12; Aventuras do l.oriandro ,
1 v. em oitavo; Aventuras de Fileno e Flora 1 v. em
oitavo ; oEstUdantedo Goimbra 3 v. cm oitavo ;
0 Frurto da ambiclo, 2 v. cm oitavo ; Itug Jargal,
1 v. cm oilavo, 1843; Rclfina 3 V em oitavo.
Ferom tambem as leguintes obras.
Distraccilo instructiva, 1 v. em qnarto; Historia
secreta do gabinete de Napolelo I v. em oitavo ;
Orlhngraphia dcMadureira 1 v. em quarto ; Histo-
ria da creaco do mundo t v. em Oitavo ; Historia
deCrnnvrel, 1 v. em oilavo; osMartyres, por CliTk-
teabriand 1 v. em l ; Aventuras lo Telemaco,
1 v. cm oilavo ; llygicne, pelodoulor C. Cenlazzi ,
fv. era rila vo; as Qualro estacos do dia, poema i
v. em oilavo ; Moral cm acedo. 1 v. cm oitavo ; Ma-
nual oucyclopcdico, 1 v. em oitavo, 1843; Lunario
perpetuo, t V. om oitavo ; Caramuri, 1 v. em oi-
tavo poema ; Arte de eozhihn | y. um oilavo ; l)i-
reclorio fuidaniental do in.-lrncejo primaria, 1 v.
em oilavo; gramniatica frai.eeza do Monte-Verde,
1 v. cm quarto; Obras poticas de Cascflo, 2 v. em
oitavo; Tratado dos deveros do hoo'.em, porS Pel-
lico, Iv.cmli, 143; Pcnsamentos do ebristia-
nismo 1 v. em oilavo, 1845; licnertcfo do chrislia-
nismo, 1 v. em oitavo ; Fririaou a vestal, comedia;
0 Mrquez de Pombal, drama ; D. Joilo, drama; Eu-
femia, tragedia ; Festim,comedia; o Apprendiz do
ladrao comeda ; Arlo do coznheiroc do copciro ,
1 v. em oitavo grande, 1845; Cdigo penal de Shost
Wist.l v.em 12, 1843.
VSNDA PARA I.1QU1DACAO.
Os adminislradoresda massa fallida de
.1. L. Viannn vendem, quaiia-fcira, se-
do concille, das Irrs horas ale o meio-
litome- ,jia inipi'clerivclmenle, na loja da ra da
g~> o iCailcia, n. AS, a dinliciro de contado,
I\a loja de imnaraes, he~ (confIm(1 a (,,|lllCracr,o tomada em ren-
rafm & C. vendem se pannos
finos, de cores, pelo barato pre-
go de 2#400 rs. o eovatlo; de
ontras militas qualidades, de va-
rios preeos.
Vende-so um escravo: no Alerro-da-Roa-\ isla,
ll. 55.
Vende-so um refe novo, por proco muito ern ton-
ta: na ra da Gadcia-Velha, n. 0, segundo andar.
Vendem se ^aloes de ouro
e pro lo, finos, largos e eslreilos
c
VI3IIH-IU ..", ------------------- i.,,,..,-..., 1'OreilII SU nciiii-n;iu(joi ......--------
3 orgilos para igreja, ou outro qualquer iuj,ar > qu- ( sail|11 cozjn|r ,iando-se 10,000 rs. men-
semduvidanioteemappiHecidoaquii.adu.slMa, ^i
oraB te-nia'no. Tambciii concertaos ditos ins
turne os eP ,.o. marchas novas conecta pianos e
quSfer instrumento do msica concernente ao
^-orreco-so um moco de tenra *>.-
xeiro de qualquer eousa, menos venda e para oja ,
eque para isso lera pessoa,rosponaavel pe^o dito .
quem de seu presumo se qu.zer ultlidi dinja-se a
Camboa-do- Carino n. 29. .
- Quein annunciou qwrer fallar a Antonio Fran-
oiscode Medeiros dirija-se u ra do Rangel, loja do
sobrado n. 37. _.. .,. _.
ejft Vende-seuma casa terrea, cni (linda s ta i a
H roa do Amparo ... 38: a IftUr' csraa
oasa ou no Recito, no bairro do S.-Antomo, ra
s de Souza Gomes, a negocio de scu inlorcse na
ruado Passc'io loja de fazendas, n. 21.
- Prccisa-so do urna pela captiva para com-
prar e ratero mais servico de urna casa de pouca la
'"ilia : noAtcrro-da-tioa-Vista, n 3.
- A aula publica do primoiraa.leltras em o bair-
ro de S Antonio do Recito continuara o eu.oxci-
ficio lectivo no primeiro de fevereii" prximo wa
douro na ra do Livramento n. 38, primeiro an-
dar.
- Prccisa-se de um amassador que entenda direi-
tamentode masseira : sendo que venda pilo na iuu, c
lenliaalgumas freguozias suas melbor or enado se
lhedara, adverlindo-soquesc indagara sobre a sua
..'onjuctaecostumes', pornflose querer estar mu-
dando ; na ra Urga do Kozario, padana n, ?
cara quem precisa, ato omezde marco desloanno
Alugam-se os aimazcns Ja rna de
Apollo ns. i% c 30, com desembarque :
a tratar no mesmo lugar, com Joao Lste-
ves da Silva.
- Precisa-sede um ciixcro para loja de tort-
ficns e quelenha alguma pratica, ou deslcs cega-
do" de nro\irao do Porto, ou que ja tenba sido ral;
xcro o'm algon estabelecimento: na ra Nova,
"'-'Aluga-se una meia-agoa, na travessa do Dique,
Inmaisdeiesetemoccupado ero eusinar meninas,
SBfc[WS?.ss5itfaS
quizer ulHis.M procurc-a na ra do L.vramenio,
primeiro andar do sobrado u. 23.
Alnga-se o segundo andar do sobni-
,. odaruadal'enha, com os fundos
para a rna Direita. com halantes com
nodos e solo bonita vista c fresco
quemo prct. nder dirija se a ra da l e
conpiam-se dragonas usadas de
offieiaes de-primeira esegunda li-
uho : na ra Nova, n. 2, primei-
ro andar.
-Vendem-sceffectivamente, das novo horasda Bia-
nhaaateaaquatrq da larde, em a ra de S.-Iraii-
cisco, antigamcnlo Mundo-Novo, ... 66,os seguute-,
classcos latinos; diccionario Magnuin l.cx.con; dito
,IOComposC.1o; Selectas de differentes cdiccs; la-
l.ulas; Virgilios; Horacios; Cornohos; Tcrencios; cal-
las de Cicero; Tito Livio; Salustios; oraces de Cue-
ro; Salustio traduzido ao pe da letlra.
Na loja nov i da rita do Quei*
mado, n. 11,
de flayimmdo Carlos Leite, se
acliam manas de seda, das mais
modernas que ha, muito baralas ;
assim como chales de seda, e
(Jsde la e seda; chapeos deso
d'hastesde ac, e o novo algodo
dobrado americano, proprio para
saceos, &c., a iOO rs. a vara.
Vendem-se bichas grandes c tambem se aln-
gam, por preco commodo : no Aterro-da-Hoa-Vista,
na primeira vonda ao peda ponte, n. 2.
'hi Vcndc-se na ruada Cnu, n. a3
frl cera cm velas, de'urna das inellio-
res f .brica do Itio-do-Janeiro ,
P soitirncnto vontbde do compra- [^J
| dor, cm caixas pequeas, e por t
^ preco mais barato do que em ou- q
ffl tra qualquer paite. ^
__ Vende se urna porcao de canos de
tinco que serviram cm tanque d'agoa ,
por preco commodo : na na de Apollo,
9
a
nrcuiiui-i un!"- p" ["------ H
loia do sobrado n. 17- no aniigo porto das canoas, a tallar com
utorem medicina,Moscoso, est monndoj j^ Esteves da SllV.
nha, na
0 doutor
noAtorro-d-Boa-Vista,n.
niaode cndorcsVisobjcclosquecompoeni
o activo da mesma fallcncia a saber :
prinitiro, calcado do bonicm,scribora,m('-
nino,imiiiiia c criauca, tudo cm globo; se-
gnndo, nina ai niaco franceza, toda en-
vidracada, sila no Alcrro-da-l 11. > ; icrcciro, a armaco envidracadn,
sila na mesma loja da 1110 da Cadeia, com
balcao corrido, IiHnca e bancos e um can-
dieiro de tres bicos para loja ; qoarlo ,
dous lilciros de almario i moderna en-
vernizsdose envdiarados ; quinto, urna
carleirc com rbave de segredo, estante c
banco. Os prctcndeiilcs acharAo patentes
os objectos, os quaes scrao entregues nn
mesma occasiio ao niaior 0IV1 icciinenlo.
Vendem-sc roqueics para pfdres porfefeco
eonunoilo : na praca da Independencia 11.19.
- l\a loja nova de Itaymundo
Carlos LeHe, ra do Oueimado,
11. II, ha cortes de chita ina, em-
papelados, e depadroesde ultimo
gosto, a 3,^000 rs.; chfposdesol
d'hastes d'aco, e riscaaos franco*
zes dos m llmrespadroesque ha:
tudo baratissimo.
Vendem-sc oculos de alcance, por
preco commodo, na roa da Cadeia do Ke-
cife, n. 39.
Vcndo-sc um bom sitio com una
execllcnlc casa do sobrado com bas-
tantes rommodos para grande fami-
lia, com 4 salas, 13 quartos inclusivo 3 maiores, com
isnellas 2 coznhas urna cm baixo c oulra em ci-
ma .bastante atojadas, cora fornos modernos, e
outros diversos arranjos quarto para feitor sen-
zalla para prelos, estribara para 3 cavallos, a roiga,
alem de urna pequea casa velha que podo servir
para cocheira ; em um dos quartos existo um orato-
rio para celebradlo da nissa 00111 os seus pecessa-
rios arranjos : o sitio ho de una oxtensilo immonsa
ccontom diversos arvoredos, um pomar de laran-
eiras enxertadas cora laranjas selectas e do embigo,
fiuiOesdocese limas de en.bigo quo ja produzem
fruclo, lin de outros gsja antigs que produzem-
loranias muito doces, roqueiros, alguns dedenzeiros,
cajueiros, manguciras, jambreiros, pitombeiras,
plangueiras ubaioiras, assafrociras jaqueiras,
pinheiras. ligueiras, goiabeiras brancas, inmensos
mcasenos ananazeiros, oili-cors com baixa de
capnn plantado que sustenta cavallos, com um
grande vveiro subdividido em 3 com bastante tor-
reno para diversas planta^iles, como os nona meloes,
medobins macachoiras lugar para jardim c com
algumas flores, outro lugar para horla todo cerca-
do de limo con, um grande poco de agoa do be-
ber mais outros dous pequeos, era chflos pro-
prios muko perlo da capital, por ser no principio
da estrada do Jofio de barros : a tratar no mesmo
sitio, qualquer hora Uo dia.
**


t; 1


igr
ms
&
Vcnde-se sal em grandes e pequeas porches :
na ra da Moeda, armazem n. 7.
>a loja de GuimarSes Se-
rafim & Companlii.t, c nfronte
ao arco fie S -Aulonio, n. 5, ven-
dem-se lencos de vapor, de pa-
droes modernos, pelo barato pre-
go de 480 rs, cada um ; lencos
francezes de cores finas e ixas ,
fingindo seda a 480 rs. cada nin;
brim escuro francez lrancado.de
puro linho, a720rs. a vara.
= Vende-sc potasta brinca de superior qualidade.
em barril prquenoi; cin caa de Maihclis Austin i
Conipanhia, na ra da Alfandega-Velha, n, 36.
= Vende-sc cal vlrgem em meias barricas clirga-
da proxiiiiainenie, por preco coiumodo; na ra da
Moeda armazem n. 15.
FERRO! FERRO,
de todas as qualidades e coitre para forro do navio,
de 18at28ongas, em grandes e pequeas parti-
das : no armazem de A. V. da Silva Barroca, defron-
te da igreja da Madre-de-Deos.
= Veiidem-ge inoemlas de ferro para rngenlios de as-
sucar, para vapor, agua e brstas, de diversos tamanhos,
por preco cooimodo c igualinrnlr laixas de ferro coado
e balido, de lodos os tamanhos: na praca do t.'orpo-San-
to, n. II, em casa de Me. Calinont 4 Compauhia, ou na
rila de Apollo, armazeui, n. (i.
(-asa da F,
na i u;i e.slrrito do Hoznrio n. 6.
Ncsla casa arnani-se a venda as cnidas da lotc-
na da obras da matriz da cidade da Victoria: da qual
andam as rodas no da 29 do corrente. A ollas que
silo pouoas: os precos silo os do coslumo.
- Vende-se polass i branca, da
mais nova e superior que ha ues-
te mercado, por mdico preco:
na ra da Cadeia-Vellia, armazem
n. 12; de Bailar $ Oliven a.
-ni
Vende-se sarja do seda larga, hespanliola, :*
nmito superior; setim de varias qualidades fifi!
para vestido ; dito de Maceo para collele, S
o mais superior que ha; casimira pela fE
elstica, superior; panno preto muito lino; !~
dito de efues, le todas isqualidades ; vel- ?E
ludo preto; merino preto ile todas asqua- JB
lidades; dito, o mais superior quelcinap- t|f
parecido; chamalolc; casimiras france/as, |p
"A sem pello, de bonitas eres; damascos pan |
;>0 eolxas, muito superiores e debonsgostos; |M
SR) c outras militas Tazcndas que a vista dos fcjgf
i*& precos e da sua qualidade o comprador nflo RF*
deixara de comprar : na nova loja da ra [*t
do Queimado, nos quatro-cantos, casa Km
amarella, n. 29. I) ,
CARNAUBA.
No armazem de farinha do caes do Collegio, con-
tinia-se a vender cera de carnauba, por pceo com-
niodo tanto em porges como a relallio e lieehe-
gadd agora urna porclo da melhorqualidade que tem
apparecido.
A 2J300 rs.oeo\ado!
Na loja de Gitimares Serafn,
& Comnanllia confronle ao ar-
co se casimiras francezas, sem peU
lo finas de lindos padroes e
pretas pelo barato preco de 2500
rs. o covado ; ricos corles de cha-
l de la e seda, com barra, a doze
mil rs. o corle.
Vende-seumii preta moga, de bonita figura,
quocozinba, lava.e tem principio do cngomniado ;
urna mulalinha de 15 annos boa para se acabar do
educar: vendem-se estesescravos muilo em conta :
no pateo do Carmo loja do sobrado n. 7.
Vendc-scazeilenodc gerselim, para comer e
para luz : no deposito de azeile de carrapato na ra
da Senzala-Vetha, n. 110.
Vendem-se cal virgem em meias barricas, chc-
gada prximamente; caixas vasias para assucar;
urna porcao de pesos do ferro do 2 arrobas; serias
linos que ha por muito barato preco; esguio de
puro linho e muito lino; platilha de linho ; e outras
muitas fazendas queseio patentes aos comprado-
res e por barato preco.
AVISO
aos Srs.de engenho
Na ra do Crespo, loja n. 12,
de Jos Joaqun, da Silva
Maya, vendemse
cobertores de algodao, muito encorpados, proprios
para escravos ; bem como urna fazenda de linho
imitagilo de estopa, forte e propria para roupa de
escravos e saceos para assucar; tudo por prego mui-
to barato.
- Na loja de Guimares Se
rafim & Compauhia, confronte
ao arco de S.-Antonio, n. 5, ven
deni-se cassas finas, largas e fian-
cezas, pelo barato preco de 480
rs. avara; dulas francezas, lar*
{;as, a 280 rs. o covado.
Vcndem-se 10 escravos, sendo : urna preta, boa
engommadeira ; 3 ditas de 15a 25 annos, com ha-
bilidades; urna mulalinha de 15 annos ; 2 moleques
de elegantes figuras; um arelo cauociro; um dito
bom cozinheiro ; um dito do servido de cahipo: no
pateo da Matriz, n. i.
Vendem-se 2 lindos moleques de 14a le anuos;
um dito de" annos ; um pardo ptimo para pagem ,
de 18 annos, eque he bastante hbil para outro qual-
quer servido; um dito de 10 anuos ; urna preta de 25
annos, com habilidades; urna negrinha de 7 annos;
una prela de idade, por 200,000 rs : na ra do
Collefio ,n. 3, segundo andar.
Vendem-se 3 pretos mogos, ptimos pa.a o
servieo de campo c da praca ; um mulalinlio de 16
annos, de muito.bonita figura, da-se muito em
COllta, por precisar de um pequeo curativo; um
moleque de 12 anuos; 3 pelas mugas, que cozinham,
lavam e engommam; duas ditas quilandeiras;3 par-
tas mogas, sendo urna dellas perfeitn engommadei-
ra, cosiureira e cozinbeira : na ra do Crespo, n.
10, primeiro daar.
Vendem-se, na ra do Trapiche-Novo, n.18,
em casa de l'iederico Itobilliard, os seguintes gene-
ros : massas sortidas ; cerveja branca e pretu em
garrafas ;dila preta em botijas, a melhor que lem
viudo a este mercado; ago'ardenlc de Franga em
garrafoes ; azeite dore lino engarrafado; pos pre-
tos; papel florete o de cmbrulho; sellins inglezes com
seus pertences; tudo de superior qualidade e por
prego muito commodo.
-- Vende se, ou troca-sc por moleques, urna par-
da com habilidades ; urna prela, propria para lodo
o servigo de nina casa ; urna negrinha de 4 annos :
na ra da Cadeia-Velha n. 30.
AOS 20:000,000 DE RES.
Vendem-se meios bilbeles, quartos, oitavos e vi-
gsimos da loleria a beneficio do convento de S.-An-
tonio ; e lamben) a beneficio da matriz do Cear ,
que tem le se exlrahir no Hio-de-.laneiro a 30 do
corrente : no Itecife, loja de cambio do Sr Vieira. A
elles ( dos deS.-Antonio, anlcsque chegue o vapor
um terno de modidas do pao do meio alqueire a
meio oitavo ; 2 temos de medidas de folha; um fu-
n i I de pao : na ra do Codorniz, n. 9.
Vondcm-se garrafas pretas, em gigos e ou-
tros gneros, por prego barato : na travessa da ala-
dre-de-lieos armazem n. 9.
Vendem-se 6 moleques de 12 a 15 annos, mui-
to lindos; 3escravos de 18 a 30 annos, sendo um
dellescanoeiro; duas negrinhas do 14a 15 annos;
8 ditas de 22 a 26 annos; urna dita boa engomma-
deira, e que cose e borda; urna mulalinha de 13
annos : na ra Direila, n. 3.
Vende-sc um preto de 20 annos pouco mais ou
menos, proprio para todo o servigo; urna preta boa
lavadeira, e que cozinha e coae sorri vel mente; um
mulatinho de 14 annos, proprio para pagem ou
para aprender qualquer ofllcio : na ra da Cadcia de
S-Antonio, n. 25.
Vendem-se a plices daextincta companbiade
Pernambucoe Paiahiba para pagamentos amesma:
na ra da Cruz, n. 9, casa de Oliveira Irmilos & C.
Vende-se cha preto, o melhor que ha em cai-
xinhas de 16 libras, proprias para familia: na ra
do Trapiche, n.8, casa de Henry Forsler & Compa-
nhia,
Vende-sc a venda da ra da Cadeia doRecife,
n. 1, com fundos a vontade docomprador, adinhei-
ro ou a prazo : a tratar com Jos Gongalves Torres.
Vende-se,
Na ra ilas Larangeiras, n. 14 segundo
andar ,
um pardo de 22 annos, debonita figura
e de boa conducta, sem vicios nom acha-
ques ; um moleque de 18 annos, de bo-
nita figura, muito forte e sadio sem vi-
cios ncm achaques ; um preto de nagilo,
bom canoeiro de 36 annos, muito for-
te ; una preta de nagilo de 38 annos ,
que cozinha o diario de urna casa lava
ile'sabfo e varrella ; urna dita de bonita
figura que cozinha e cngommai sem
vicios nem achaques.
Vendem-se cadeiras do angico, por monos pre-
go do que em oulra qualquer parte : na ra Imperial
n. 145.
Potassa da Russia,
verdadeira e nova, em barr pequeos,
por preco milito commodo : na ra da
Cruz, n. (o, em casa de Ralkmann &
!i usen mu inJ.
Alerta
freguezes
que o baratero esl quei-
mando !
O antigo baratero esl vendendo a troco d pouco
dinhero,na sua nova loja do miudezas da ra do
Collegio n. 9 papel a I mago, a 2700 rs. a resma
meia resma a 1350 rs.; filas de retroz a 640 rs. a pe-
ga de todas as cores ; tesouras douradas para cos-
tura a 160 e200 rs. cada urna ; caivetes entre-(l-
- Vendem-se 4 pelas e dous pretos de bonitas'no,s,J)ara.pe1nna8' de uma folha, a 160 rs. cada um;
figures, viudos prximamente do Aracatv : na ra!! ."" Va 2t0 r8, cada um; "otes de du-
do Vicario n. 5. raquee de seda, fines, a 200 rs. a duzia; ditos de
"-s.agroza: ditos do metal
320 rs. a groza ; pentes de
com a lista.
Tratado da legislaglo u exposieo da' leis ce-
raes, por Carlos Comle, 2 v. 1000 rs ; Compendio
de gengraphii histrica 1 v. 3000 rs.
- Vendem-se 200 e lautas oitavas de prala : na
ra Nova, venda n. 65.
Panno de linho puro, a 600
rs. a vara.
Na loja nova de llaymundo
Carlos Lee, ra do Queimado,
n. II, acha-se um nevo sorlimen-
lo de fazendas finas e baratas; as-
sim como panno de linho, em
960 rs. a parelha ; ditos
.,.--------...., 2000 rs.; leques de seda,
com enfeites dourados a 2400 rs. cada um ; luvasde
seda para meninas a 20U rs. o par; ditas para sc-
nhora de seda preta, a 1000 rs o par; luvas de pol-
lica, a 800 rs. o par; torcidas para candieiro de
todos os nmeros a 100 rs. a duzia ; cachos do flo-
res para enreites de chapeos c cabega a 320 rs cada
um ; riquissimos caivetes finos para pennas de
urna c duas follias ; e outras minias miudezas por
prego mais barato do que em oulra qualquer parle.
Vendom-se varios escravos mogos, do boniUs
figurase com habilidades esem ellas : na ra \n
va,n.40.
Vende-se um sobrado de umaruiare sotoo si-
to na ra da Aurora u. 34: a tratar na inesmara"
na primeira casa terrea, n. 50. '
Vcndem-se charutos regala, de S.-Flix os
mais superiores possiveis; ditos chamados eiga'rros
de la fama, foitos na Bahia.de fumo do anno passado-
ditos feitos na tena, muito superiores ; fumo em ra-
ma, de primeira e segunda qualidade por preco
muito commodo i na fbrica da ra Dircita defron-
te da travessa da l'enha.
Vendem-se sarjas pretas e meias pretas de se-
daealgodflo, do muito boa qualidade, por prero
commodo : na ra do Trapiche, n. 16.
tveis
navalhas de ac da China
Teem a vanlagem de cortar o cabello sem offcngj
da pelle, deixando a cara parocendo estar na sua
brilhante mocidado.
Kstcago vem exclusivamente da China, e so ncllo
trabalham dous dos melhorcs e mais abalisados en-
luciros da nunca excedida erica cidade de Pekim
capital do imperio da China. '
AUTOR SHAW.
N. B. He recommor.dado o uso destas navalha;
maravilhosas por lodas as sociedades das ciencias
medico-cirurgicas, tanto da Kuropa como da Ame-
rica, Asia e frica, nlo s para prevenir as molestias
da cutis, mas tambem como um meio
COSMTICO.
Vendem-se na ra do Crespo, n. 8, loja do Cam
pos& Maya.
Vendem-se os seguintes livros: Viagons do
Anarchizes,9 v.; Dcvers completos de fiornardino
do llolback 3 v.; Tratado do testamento, porf.o-
veia Pinto ; tudo em bom uso, por prego OOmmnilo
na ra Nova, n. 65, primeiro andar.
MEIOS DE SOLA.
Vendem-s mil meios de sola, chegados uliima-
ment de muito boa qualidade, propria para em-
barcar para a Europa, por ser de bom peso: no ar-
mazem doSr. Ilemeterio Maciel da Silva, na ruados
Tanoeiros, no Recite.
Vendem-se ou alugam-se duas canoas de cir-
regar areia, c que pegam em 800tijolos: em S. Ama-
ro, venda defronteda fundigao
Vende-se um tanque que serve de deposito de
agoa, e que leva 400 a 500 cargas de mel, feito de
madeira de amarcllo gateado de sicupira sem le-
var prego a Igum por prego commodo, e me.moa
prazo com garanta : na ra do Collegio, n. 9.
Vende-se un piano orizontal, in-
glez, enuncio uso, e com muilo bous vo-
zes, por preco commodo : a fallar com Jos
Joaqnitn da Silva Maia, na ra do Crespo,
loja n. ia
Escravos Fgidos.
pecas de I 5 v
a nova pelle
lo iliabo, a 400 rs. o covado; len-
cos de seda, peejuenos, pioprios
para meninas, a tjO rs ; e os pan
grandes para serrar madeiras ; tudo por prego com- noS finoS Sao OiefenveiS 30S d'oU-
modo : na ra da Moeda armazem n. 15. i
Ira parle, lano pelo preco, como
VELAS DE CERA 1)0 RIO-DE-JANEIRO.
Vende-se completo sortimento de urna a 16 c bo-
giasde4, 5 e( : no armazem do Alves Vianna na
ra da Seuzalla-Vclha n. 110
Vende-se, ou permuta-so por um sitio perto da
praga uma cxcellcnte casa terrea com bastantes
i'ommudos para uma grande familia, sita nesla pra-
ga : na ra Imperial, n. 9.
Vendum-se libras de retroz preto do primeira
qualidade por prego barato ; resmas de papel al-
mago brancoe azul; ditas de peso azul; linha de
carretel de 200 jardas : na praga da Independencia
loja do miudezas, n. 4.
Na ra do Crespo,
loja n. 12,de Jos Joaqun
da Silva !Hay vende-se superior sarja preta hespanhola ; nobreza
rxa, muito superior e muilo propria para capas
doSr. dos l'assose outras irmandades; ricos cortos
de seda para vestido desenhora ; meias de seda pre-
tas e brancas, as mais superiores que teem appare-
cido, tanto para homem como para senhora ; luvas
de seda ; chales de seda muito modernos o de lin-
dos costos; cambraia de linho, muito fina; lengosde
cambraia de linho bordados, para senhora, dos mais
por serem novos na loja.
--Vendem-se pegas com 20 varas de bom mada-
poln largo e encorpado com algum toque do ava-
ria.propriopara forro ou roupa de meninos a 2500rs.:
na ra estreila de Rozai o, n. 10, lerceiro andar.
Vende-se um preto crioulo, mogo, proprio
para todo o servigo, principalmente para agricultu-
ra por ter sido ocupado nesle servigo no Itecife ,
ao pe da ConceicJtO casa de Joao Josi de Carvalho
lloraos.
J\a ra do Crespo,
loja n.l. de Jos Joaqiiim
da >vilv vonde-se alpaca preta a 800 rs, o covado; dita muito
fina preta e de eflres por barato prego ; merino
pelo, muito superior ; panno fino preto e de co-
res; casimiras elsticas, do duas larguras par
caigas a 6000 rs. o corte; velludo ; gorguro de se-
da ; setim para col lele ; tudo por prego commodo;
fustoes para cohetes; e outras muilas fazendas,
tanto para caigas como para vestidos de senhora :
tudo pelo barato.
m" Vende-se uma balaca com pesos de 16 libras a
meia quarta, conchas de pao o correales de brome ;
Cata de modat france-at, M.A. Millochou.
50 N Ateiro-da-toa-Vista, n. 1 primeiro andar.
- vendem-se ricos chapos da ultima moda para
senhora; maulas de bico; tarlatana e barege ; col-
lerinhos e cabegfies bordados ; bicose fitas do todas
as qualidades ; cambraias e tarlatanas; luvasde pe
lica superior para homem e senhora ; e uniros mul-
los objoctos de modas. Najnesma casa se fazcm cha-
peos loucas e vestidos de senhora da ultima moda,
per prego commodo.
Ai cautelas da lotera da cidade da Victoria achant-
ar de hoje em diante eiposlai venda no At<'rro-da-
Koa-Vjata. as lojas dot Srs. Caelano Luii FirnUa,
o. ll>; Tliomaz Pereira de Mattos Estima,* n. 54; Lral
Si Irmo, n.. 58, e Antonio Ayres dr Castro, o, 72,
assim como na travessa do Veras, n. 13, onde os fie-
guezos acharo srmpre um variado sortimento de bous
miincros. O pagamento das que sahiram premiadas
na passada lotera do Livramcnto coutimia a ser feito
como d'ahtct a toda e qnal(|urr hora do da, sem ex-
ccp(o de domingos e dias sautos.
= Vendem-se barricas e meias ditas com farinha gal-
lega muito superior ; barricas e meias ditas com cal
virgem de Lisboa barricas com pnlassa branca t jirrla;
ti i liad u ras para pona de arinaicm ; pene i ras de rame;
rodas de arcos para- barricas ; bichas de Hamburgo ;
tudo por preco commodo : na ra do Vigario arma-
sen) ii. 9.
Vende-se uma preta de nagilo Angola, de 20,
annos, de bonita figura cose e engomma com per-1
reicflo c cozinha o diario de uma casa : na ra
da Cadeia do Itecife, n. 25, segundo andar.
Vende-sc uma commoda; um toucador com
muito pouco uso; um fogareiro grande, de cobro;
e mais alguns objectos : na ra da Senzalla-Velha ,
n 50, venda do Jos Joaquim da Cun.'ia.
Hl Vendem-se chapeos do palha da Italia fi-
i nos, chegados prximamente; iHlos do Chi-
-^^^^li, linos ; oleados om peras e a retallio d
varias qualidades; superiores chapeos de castor
blancos, do ultimo gosto; ditos do outras qual"
des pretos, da ultima moda; assim como parten-,
ees para fabrico dos mesmos ; ludo por mdico pre-
go : na praga da independencia loja e fabrica de
chapeos, ns. 24, 28 e 28, de Joaquim de Oliveira
Maya.
Vendem-se 6 cscravnse um escravo. mogos, de
boas figuras, comalgumas habilidades : na ra do
Queimado com frenle para o pateo do Collegio ,
n 38, segundo andar,
, Fugio, no da 21 do corrente. um moleque, Je
nome Joilo, de nagilo, cambado das pe as ; le-
vou umtaboleiro de venda camisa de risca-
do; est alguma cousa descorado por ter principio
de frialdade ; tem 16 annos de idade pouco mais ou
menos: quem o pegar leve a seu senhor na ruaNe-
va, loja de Antonio Kcrreira da Cosa Draga.
Fugio, no dia 19 do corrente a preta Maria,
velha beigos grandes peritas arqueadas; Ic-
vou saia de chita de assenlo betico e flores prc
tas, cabegflo de ajgoditozinho: quem a pegar le-
ve a ra do Collegio, n. 6, que ser recompensado,
Fugio, ha pouco lempo, um preto, de nome
Ignacio de nagilo Mina consta ter mudado o nome
para o de Manoel, c inculca-se forro ; tem os ps al-
guma cousa grossos e anda quasi peiado ; tem o ca-
bello muito earapinhado ealguma cousa rugo, com
bstanles marcas de bexigas no rosto, nariz um tan-
to giosso. Roga-se as autoridades policiaes ou ou-
lra qualquer pessoa quo o pegar, de levar a ra da
Aurora, n. 8, casa de Joo l'inlode Lemos Jnior.
Fugio, no dia 10 de setembro do prximo
passado da villa de S.-Jos-do-l'echim,
um escravo de nome Candido crioulo,
alio o grosso, bem barbado ja piula
bastante a barba, que com reparo se ve ,
urna cicatriz que mal se percebe em um dos ps por
baixo do calcanhar proveniente de um cravo, ps
grandes e apalliclados orellias regulares boa phy-
sionomia : lem o andar meio acoderado, muilo me-
tido a puchla, bem eachaceiro, trabalha em roga ,
bom carreiro o enlcnde do trabalho de gado; julga-se
ter falla de denles; levou camisa e ceroulus de al-
godloda trra : quemo pegar leve a casa de Manoel
JosCongalves Draga, em l'ernambuco, que recom-
pensar.
Fugio, no dia 18 do correle uma negrinha ,
de nome Marrianna, de 12 a 14 annos, com
urna queimudura na face esquerda, urna empi-
em na dircita e urna oulra qtieimadura na peina
reita ; levou vestido rxo e panno da Costa; tem
cabello cortado : quem a pegar leve ao I'asscio-r-
blico, fabrica de chapeos de sol, que ser genero-
samente recompensado.
Fugio, no dia 1!) do correle, uma prela de
arfiK nome Margarida, crioula de 28 anuos baixa,
Jml bem preta eheia docorpo ; tem algumas mar-
cas de panno pelo peilo ; levou vestido do chita en-
carnada escura com rauagein branca o panno da
Cosa : quem a pegar leve ao largo do Corpo-Santo ,
n. 13, que ser gcnerosamenlo recompensado,
-- Anda fgida, desde Outtibro, a preta Maria, Con-
ga, estatura baixa; representa mais de cincoeuta an-
nos; com mis calorlos pela testa, marca de sua Ier-
ra: qualquer pessoa que a pegar, poder leva-la na
ra da Senzalla-Velha n. 70, quo ser recompen-
sada.
,. -- Do engenho I.aga-Vermclhu, riheira de Ceti-
, de I tuba, provincia de Alaga.s, aiiseiitou-se, no dia 21 do
lor |passado, um escravo de nome llenedicto, nagilo Cam-
da- "inda; tem uma frula no calcanhar do p esquerdo,
anda vagabundo, diztndo que seu Sr. o deitara para
fura do casa, por o nlo querer tratar: a pessoa que
O pegar, leve-o ao dito engenho, ou no Itecife, na ra
da Cadeia, loja n. 20, que ser recompensada.
PKRN. : NA TVF. DEM. F. DE rABJA.1&.$7 '
/
_____


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EALIBU4U5_U8G110 INGEST_TIME 2013-05-01T00:27:21Z PACKAGE AA00011611_09725
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES