Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:09718


This item is only available as the following downloads:


Full Text

tuno de 1847.
m
Sejunda-feira 18
i DIARIO ]
... H cuarda
pul>lice->e todos os dial, que nao
uarda o preeo dB astgnlura he de
,rM n lioi qoarltl. pap01 adtantados. 0 an
0 do assignantea sao inseridos raso de
' ntlinli! ,l>r* *'"'yP diflereole, aj
'""''1 pela inelade. Os que nao fi-rem ass g-
^/aaaro 80 rs por linha, elCuem lypo
pHASF. DA LA NO MEZ DE JANEIRO.
. -hila I, os H minutda Urde.
"W* ', ,6, as 10 Loras e l rain, da larde.
PARTIDA DOS CORREIOS.
Goiannae Pamliyha, s segunda] escalas feirts.
Riv-(>rande-dn-Norle quimas feiras no meio- l aho, Seriolificm, ttio-Formoso, Poite-falvo e
Macei nel.'.a 11 e 21 de cada mez.
OaraiiliUnseRonUo. a 10 e 21.
Roa-Vista e Plores a 13 e ?8.
Victoria, as quintas feiras.
Ulinda, todos os dias.
PREAMAR IE HOJE.
Prineira, s 0 lioias i 6 a iniHM da Urde.
Segunda, as 8 horas e 3o minutos da manlia.
**--
do .Janeiro.
Aun XXIII.
N. 15.

DI AS DA SEMANA.
8 Segunda. S Prica Aud doJ dos orplr,
doJ.doc da v.edoJ M. da 2v
19 Terca. S Canuto. Aud. do i. do civ. da 1
v. e lo J de pat ',0 J ,liM- ** '
20 Quarta S. Kabi'.o. Aud do J. Jj civ. da 2
. cdo J. rfepaxdo 2 dist. de t.
21 Quima. S. Igne Aud. do J. de orph.. do
i. municipal da I Tara.
2 Mito.fe. Ciaiideiick. Aud. do J. docT.da I
v e do J. de paz do I. dist. de t.
)3 Sabhado. S. Ildefonso. A ud. do J. do civ. da
1. v e do J de paz do I dist. de t.
2t Domingo. Nnssa Seniora da Paz.
CAMBIOS NO DA l'iDR JANEIRO.
i aml.ioJhreUndres2 i> a Pars 12" r por franco,
a a M)oa 5 de pro-iio.
Desc. de le da no.s lirm.a l", l'/jl'-Vo MD1"
(Juro-Ourts lesuanl.oU-----2,!"U ..a.n
Mor.l.nsdeB.ODrelli. l0"0 >fn"
o a deOltOi' uov.. Ipn
. deUi.00..... #,,on
Pr.il.i- 1'at.c.Ks........ W
u Pesos coluimiires... 'H"'" a
Ditos mexicanos ... iJrM
Miuda.......... 11"
jjfflf!"
I fa 00
l|7o
Ac-Oes H
~r~-
T?rzm*
DIARIO DE PERJW AMBUCO
JAWTE OFFICUL___
"~" Governo da provincia.
EXPEDIENTE DE 2 DO CORRENTE.
0fllco--Ao inspector da thesouraria da fazenda,
iccusando remessa de urna copia da lei provincial
porque foi restaurada a inspecijRo doassucar eal-
*UfMo Ao inspector da thesouraria das rendas pro-
vincines, ordenando o Corneciment do ludo qusnto
for preciso para que a supramencionada Lnspeeco
encele os seus Irabalhos.
DEM DO DA 4.
Ollicios AoExm. hispo diocesano cao inspector
da llies.iiiraria da fazenda, inteirando-os de llavero
vicario da freguezia do Altinho, padre Agostinho (16-
doy de Vasconcellos, obtido do governo imperial seis
mezesdo liecnca, com venc ment da respectiva con-
grua c sob a condicilo do deixar na freguezia um pa-
dre que para substilu-lo tenha sido approvado por
S. Exm. Rvm.
Dito Ao Exm. commandantc das armas, commu-
nicandooindeferimenlo do reqerimento cniqueo
primeiro teneute de artilhara, Hemcterio Jos Vello-
so da Silveira, pedia a S. M. o Imperador passagem
para a terceira classo e dispensa de reeolher-sc pro-
vincia do Cear.
Ditos Ao mesmo o ao commissano-pagador, sci-
entilirando-os de ter sido reformado com todo o sol-
do o.soldado do segundo batalhaode artilhara a pe,
de nome Pedro Jo.se.
Ditos- Aos meamos, ntelligenciando-os dehaver
oblido licenga de S. M. o Imperador, para completar
ocurso da escola militar, o cap tilo do segundo ba-
talhodo irtillinria a p, Hermenegildo do Albuquor-
que Porlocarreiro.
DitoAo inspector da thesouraria'da fazenda,
participando ler sido concedida a Thomaz Carnero
da Ciinha a demissfo que elle pedir aS. M. o Impe-
rador, do lugar de pralicantn da rrcebedona deten-
tas internas geraes nesta provincia.
Ditos Ao inspector interino do arsenal do mari-
nlia e ao respectivo contados scientiicando-os de
haver S. M. Imporial resolvdo que seja considera-
do como add ido, c percebe os respectivos vencimen-
i.is, o pnrticante que do maisexisM na contadoria do
oiesnio arsenal.
Dito Ao presidente do concelho geral de salunri-
dade, aecusando recepQfo de tres ejemplares d me-
moria que S, me. escreveu a respeilo da lepra ; de-
clarando haver-lhc.sido entregue o relatorio da com-
misso encarregada de experimentar o guano; e
enmmuncan 10 que a um dos tres citados ejempla-
res deu o destino por S. me. solicitado.
Rito -- Ao commandante superior da guarda nacio-
nal de!Kanlo-Anlilo, participando haver reformado,
cm o respectivo primeiro batalhao, o lenle Ignacio
da Silva Coulinhu e o alferes Thomaz Gonqalves do
Rosario.
at 5 do corrento. Nada havia occorrido de novo na
campartha.
De Corrientes e Entreoos silo as noticias impor-
tantes. Comeca a levaniar-se o veo que encobria as
negociacOcs de Alcaraz, e a(lirma-se que o general
Urquiza so separou definitivamente do systema do
general Rosas, ligando-so ao governader de Corrien-
tes para se conservarem neutraes cm toda e qual-
EXTEPIGR.
Era e
poidor
i iiili.
esta I
onjcq
r do I
INGLATERRA.
1 I.VMOliTII, 2 DEOEZRMBRO.
quencia de ser hoje o annlversario do Im-
ttrasiljlzeram o capitao Ignacio e a olli-
ide,da agata CofM/i/i'fo, ora em fabrico no
.ro deste porto, as demonslraQOes nacionnes
dooslylo; e as suas expressoes de fi.leudado foram
mili cordulincntc correspondidas pelas autoridades
locaes. Ao di-spoular do alvo, qoii-so a bandeira bra-
sileira nacaj do vice-consul biasileiro, c s 10 ho-
ras celebrotWnfcsa cantada na capella catholica ro-
mana de Slonehouse o Reverendo W Rley. sacerdo-
te residente. Toda ffcongrpgaQio em geral offerecou
tima a ce fo de' grabas cm commcmora^flo do feliz a-
eoiiteclmelito, qual assisliram oiutos odlciaese
empregados da fragata.
Ao romper do dia, cinbandeirnu-so feslvamente a
larcaca figo, ancorada em llamoii/e, perlo da fraga-
a brasilcira, e oceupada pela tripolacflo dcsta ; eao
mcio-dia deram urna salva real dc2l tiros a nboQutt*
de S M. lt.,de 120 pecas, commandante Sir II.J. I.eek,
o o transporte llelleislt, commandaule Hingcnme, que
eslnvam semellianlcmente ornados, no Sonda; a nao
'alrdonia de S. M. B., do 120, commandante Monly
H. Ilixon.cm llamoare, c as batterisdo Monte-VVise.
O almirante do porto Sir John West, e o general Sir
II. Murray, commandante das Torgas dodistriclo oc-
cidenlal dflo jantares pblicos, para os quaes sflo
convidados os condes de Monlo-Edgcumbe, do Mor-
Icv, c de St. Germana, dieres de repartieres e oulros
ca'valheiros. A'noite csU-s hospilaleiros convivas o
seusdi.slinctoshdspcdesaceilam um convite do ca-
pullo Ignacio c da sua offlcialidade para um baile o
ceia no hotel real de Elliot, em l'lymoulh, onde se
lem preparado com gosto urna esplendida sala de
Imile Esperava-se que se acbassem nhi presentes
pcilod'e SOOpessoas, entre as quaes, alem das nicn-
ionadascima,eslariarn-SirSamuel l'ym, almirante!
superintendente do estalclro de S M.; Mr. Fox, vice-
eoiisul brasileiro: Mr. Biiltccl, mayor de l'lymouth;
o capililo BuUcley, vicc-commodoro do real club
occidentul. etc. .
I). Pedro completa-ii anuos de idade, por tpr nas-
eido a 2 de de/.embro do 825.
...-^ {Timti.)
mo luna jt; tuitni luniu .-. ------------------- -,
quer guerra que fizer o dictador de Bucnos-Ayrcs
sem .o assentimento daquellas duas provincias. A
caria particular que transcrevomos na parle exterior
da as forcas do tratadb do Alcaraz o interessantcs
pormenores sobre os succossos do t'.orgcntcs alca
assignatura desse tratado.
A mensagem do governador Madariaga ao congres-
so de Corrionlcs que vom transcripta as folhasde
Montevideo, parece confirmar o que diz essa cart
sobroasestipulacOosdo tratado de Alcaraz. lia an-
da outro fado, mencionado pelo Commercto del
Plata, comprovador da mudanza de poltica do ge-
neral Urquiza. Os passaportes dado em Enlre-Rios
cm 26 do novembro j nao trazem a legenda : -3for-
ram os lehagenx unitarios.
Do Buenos-Ayres alcn?am as noticias ao I." do
corrente.
Os Srs. Grabam e Brent quo foram ao Paraguay
como portadores dos ofiicios em que o ox-encarrega-
do de negocios dos Estados-Unidos junto ao gover-
no argentino offereca a mediacfjo do seu govemo
para justar as dfferene.as entre a Repblica do Pa-
raguay c o general Rosas, regressararo a Buenos-'
Ayres'no dia 30 de novembro. J demos cuita do
resultado da missto confiada a. esses cavalheiros. O
governo supremo da Paraguay aoeitou a mediaco,
com a condidlosine qua non de que a base das uego-
cia?0es seria o reconliccimcnto pleno da soberana
e indulgencia do Paraguay e de que os ministros no-
meados para esse lint se reuniriam no Rio-de-Ja-
neiro. .,.,,.
O general Rosas mandou proceder acleicflo de de-
pulados em loda a provincia no dia 13 do corrente.
Um dictador, diz o Commtrciodtl Nata, mandando
proceder livre elercrto de umeorpo representativo.
Niio varillamos em apostar que lodos os deputados
serao rceleitos, menos dous que para o nilo serein
teetn um impedimento legal, o de terert momdo. O
Comtnercio del fala publica em 3 do corrente os no-
mes de todos os deputados que haviam de ser livr,e-
inonlc eletos no da 13.
O general Rosas Concedeu licengas particulares
para exportacilo de 23,000 quintaos de carno e de
1,000 quintaes do sebo. ...
A Gaceta Mercantil publica a correspondencia do
general Guido com o Sr. Wise, ministro dos Estados-
Unidos nesta corte, sobre os passaportes concedidos
pelo governo imperial ao general Rivera. aparte
interior Iranscrcvemos essa correspondencia que so
tomou interessante, porque dola conclue o general
Rosas que o governo imperial nilo leria dado paisa-
porte ao general Rivera, so nilo livisse sabido qual
era a respeito a opiniilo particular do Sr. \\ ise. So-
bre este fundamento, pelo menos singular, torna o
general Rosas responsavcl ao ministro americano
idas gravsima, complicafOcs quelbetcrn causado o
assumptodos passaportes dados ao selvagcm uiii-
tario Rivera complicacOes, dize le, quo o ohn-
gam a qucixar-se ante o governo dos Esta.los-i.ni-
dos da conducta d..sr. Wise, .por otltodoresal.
lado que este negocio pode ter para lataromt
recuesta Confedrate Argentina com oimperwdo
lliasil.it
___Recobemos honlem (3 do Janeiro; jornaes do
Richmond at 29 "do outubro.
Do theatro da guerra nada ha de novo, e na dala
das ultimas noticias nilo tinl.a o general Taylor ayan-
cado de Monlcroy. Carlas de Vea-Cruz do 1. de ou-
tubroannunciam que Sant'Aiina, a frente de 4000
ne.^ partir da capital no da 28 de sotembro
para! nr-se a testa doexercito que resiste no No. le
as fofeas invasorls dos Kstados-Lnidos.
Urna carta de Washington, publicada no menean
de Philade phia de 27 de outubro, refere que corra
co.no ce lo que o governo acabava de expedir ordens
Sara se-atacada a cidade o forte de Vera-Cruz por
un n .vimeulo combinado das Torcas de mar e trra
ummovimen ll0Illcm ,5 de jaiie.ro; jornaes de
Rallin ore U- 25 de novembro, con. dalas de Monte-
rey no da : O general Taylor nilo t.....a leito mov.-
rss&JSitsfr* *reforem rs
over io resolver mandar atacar Tamp.co, eque o
SS7sMU -a ..orneado para commandar as for-
SaUedtSuzaKa*Jas noticias a 31 de outu-
"^las^C5S Vera-Cruz. com data do 31
deoulbro" communicam que peio vapor injteU
flue "argava naquclle dia, mandava o governo mi-
?auo para llava.a 300 cartas demarca, aco.npanl.a-
das das respectivas cartas de natuhMao em braii-
S para as pesloas que quizessem armar corsario
&KJSE mercante ^Ud^MJn.doj.^
meado para subslitui-lo o Sr. Dr Manoel Sobral
Pinto.
Foi nomeado conego honorario da catliodral do
MarannaoSr. padre Urbano dos.lteis Silva Rezende.
0 sentenciado Manoel Ferreira.Portuguc/, que
fugio da i I lu de Fernando na barca americana WiHu,
est preso em Santa-Catbarina. bogo que a barca a-
porlou a Santa-Catarina, o capitao foi inmediata-
mente participar que o dito senticiado eslava a bor-
do da barca, declarando ao mesmo lempo que quan-
do oencontrou a bordo j nao podia vollar para a
illia de Fernando. O preso devo ser rometlido para
Pernambuco, ou para esta cidade, conforme as or-
dens do governo.
No anno financeiro de 1845 a 1846 importacam-
se e exportaram-se pela administradlo do correio do
Ouro-Preto 146,808 cartas. Nilo se incluein nesla cun-
ta as 46 agencias da provincia.
Nos tres prmeiros trimestres de 1846, mpoi-
tarnm-se c exportaram-se pela administracilo do cr-
relo da provincia do Para 21,878 cartas. Nilo se in-
cluein nesta conla as 14 agencias da provincia.
O Sr. ministro da razenda encarregou diversos
empregados do tbesouro, para examinaren em cnin-
inisso o estado dos cofres de diversas reparlicOeg
liscaes Estas commissOes come^aram seus trabamos
no dia 2 do corrente. Sabemos que ja foram exa-
minados os cofres da alfamlcga e do correio geral, e
nilo se encontrou alcance algum. .....
(Diario do Rio de Janeiro, i
umjs
INTEftlft.
.*
KIO-DK-J NEH.O.
NOTICIAS DIVERSAS.
ios antehontem m de dezembro) folhas
Foi nomeado oSr. Joaquim do Mattos Telles de
Menezes secretario da administracilo ,diamantina
da Bahia, om substituido do Sr. Anlon.o Carlos da
Rocha Medrado que pedio demissao.
.-.. OSr. Victorino Jos Ferre.ra foi demilt.do do
lugar de inspector daalfandega das Alagoas, e bo-
A1.ACOAS.
Macei, 17 de dezembro de 18>.
No dia 3 do corrente. viudo o cidadao tenente-co-
ronel Josif- Thomaz da Costa, sobriul.o do Exm. vice-
presidente, Pedro Antonio da Cosa, do sen engenho
para i villa da atalaia, alim de convidar o Dr. 1 ilara
que all se achava, para ir iantar com elle no enge-
nho, metteu algum dinlieno. na algibeira para al-
gumas compras, monta a cavallo, c sozulio se emea-
minlia para a villa. No caminlio, ao passar umi por-
teira, o infeliz he derribado rnorlo com dous tiros,
c uo contentes com isto, ll.c de.am sele tacadas, ro-
laram-lhe o corpo pelo moio, de sorte que o cadver
(inseguro pelo espinhaco. Aflirma-se que o exe-
cutor foi o .lose Gomes da Rocha, um seu mano Ii-
lippe, equalroespoletas cscolbidos para esse bm.
plano era para maisalguraas victimas: as reunios
so forjaran, emeasa de um tal Co.rana, para essa ex-
termnacilo que vnba a ser como a de 1813: aasas-
sinaremos inlliientes do partido contrario ao (an
sansiio para poderem vencer as elc.QOes. Os assassi-
nos foram conliccidos, purera mo se sabe onde se
acoularam; aauioridadepolici.il ( ochefe para all
seguio com tropa de linha para capturar estes mal-
vados. Di/emquc o mandatario toi l-.ma Rocha que
qul se achava preso nos quarlcis, a qiwni o gover-
no da provincia removeu para bordo da escuna de
guerra mpo/tfM, para nia.sseguranca desle inons-
'''N^Adm' 13 lodosos cabelludos se retirn-
ra.n da villa da Atalaia, c o assassjnato foi praticado
no mesmo lugar onde assassinaram o mesmo Lucia-
no. Ja o anno passado tentaram assassinar um pri-
mo delle, Pedro Manoel, de que oscapou felizmen e,
candila senl.ora delle ferida do (.roque nelle .,lie-
ramempregar; ha pouco escapou o vigario da im-
peratriztambeni de ser assassinado em sua propria
casa bem como o Lucio do Norte, que con. elle se a-
h va de sorte que ocl.umbo foi empregado no vi-
ca io c a bala fofatravessar a sobreasara dB Le o,
mo est va sentado em frente delle. O Mavign.er
nbcmhapoucoescapoi.de un. dada, morrendo
, noiemquvi.il.aa seu lado, atravessi.do con.
Cincobalas: a outro matarm c corlaran, as orell.as,
, se andu mostrando en. (riumpho; emflra, meu
amigo, todos os dias os partidarios do Sr. CansansflO
vilo tirando desta maneira a existencia aos nossos..h
nue faria so clles galgassem o poder?.. Entilo.a pro-
vincia seria um deserto. OSr. Cansansao ve.o com
bons auspicios dar principio para o can.inl.o das c-
leicOcs.pois me consta que, viudo com licenca de
um meV, os amigalhocs Ihe teem pedido que fique
para Ibes dar direc?lo nellas, vislo lerom de ser fe-
tas de nova maneira. Eis, meu amigo, o como vamos
indo Veremos qual o resultado, o so ve... agarrados
os autores desle allentado. Tinha eu mais tenden-
cias para ser cabelludo; mas a vista destes factos,
nao la duvida quo o partido da revoliicno he niais mo-
ral isado. (6-ar,a Particular.-)
(Joma/ do Commtrao.'
PRNMBUC.
de Souza, de cujo consorcio tovo doze filhos, tondn
sempre una vida in.teiramente regular: om 1839,
deixando do residir na freguozia de Jalmatilo, d on-
de ora natural, veio estabeleccr-se na doMarangua-
pe, por haver comprador qngcnho Timbo, onde se
conservou at o momento em que den a alma ao
Creador foi constantemente eleito elcilor do pa-
rochia desde que no Brasil so estabeloeeram clcicflcs
oceupou tinr militas vezes o cargo do juiz do paz e ve-
reador. Entregando-so ao servicn militar, sontou
prac.aeml8l8na2.' linha, sondo logo oleyado aca-
pilaodeeavallaria, era cujo exercicio fardou a sua
rusta sua rompanhia; pelo queS. M. I. 4.ouvo por
bem nnmea-lo tenentc-coronel da 6." meia brigada
da referida cavallaria em 1823 commandou om cue-
lo toda a .' linha do sul e cenlro com sua residen-
cia no termo da cidade de Olinda: foi por derlaracao
imperial transferido para o bigardo tonentc-coro-
nel e commandante do halalhilo de 2.' hnlia da
mesma cidade : om 1834 foi elevado ao posto de co-
ronel ile legiloda guarda nacional do municipio de
blinda, servindo tonos os mencionados cargos com
honra, desinleresso e probidado. lieixouio angonho
Timb sunlcientemenle fabricado, e o de ParaliDo
que havia arrendado a dous dos seus lillios. Sendo,
como he de todos sabido, excellonto esposo, era
igualmente ptimo e o mellior dospus, boni irniao,
bom prenle, venla.leiro amigo, o insigne cidadao.
JA nflovlvendo Ilustro Pernambucano, seu nomo,
sua boma, suas virtudes pernianecerilo senipre inde
levis. Finalmente, o Sr. coronel Francisco Antonio
de Souza Lefio doxou a seus doze filhos, o a seus
innumeraveis prenles, sullicientes ttulos do gloria,
lima vida loda pura eexemplar, digna de ini.tacao.
e sen nome, atientas as suas virl.ides, cxislira eter-
namente gravado na memoria de lodos. Deixou cheios
do dor, e um soiilinieulo ueMingoivel a sua pre-
sida eo .sorte, e todos os seus lilbos, que inconsola-
veis chorara porda do digno poso, e do verdade-
ro pai. A Ierra Ihe soja leve.
Necrologa.
DO CORONEL FRANCISCO ANTONIO I)C
SOI 7.A l-EAO,
OKFKBFCIDi POR UM AHICO.
No dia 12 do corrente mez, pelas 4 { horas da tar-
de, fallecen o coronel Francisco Antonio do Souza
Leo' C.omquaiito fosse Ilustre o nobre, trata va
oxcelientementc e com afTabilidade a todos que por
ventura o buscavam, procurando em toda a sua vida
encher-sc de gloria o engrandecimento com a pra-
lica de acefles virtuosas, e relevantes servaos pres-
tados a sua patita, nunca publicando-ps, nem tno
pouco fazendo-os valer com vislas de obter a mais
diminuta recompensa. Silo patentes em toda esta
provincia as virtudes que sempre lest.nguirain ao
diKi.o coronel Francisco Antonio de Souza Lclo. que,
havendq nascido em 1788, aj.plicou-se anda de mc-|
f\\i\i\ n\\\mu"L
ItECIIE. 17 E JANEIRO DE 18*7
\leancam a 6 do corrente os jornaes quo recebe
raos do Rio-de-Janeiro pelo vapor S -Saltador quv,
procedente dos porlos do Sul, e com 11 das e 21 un-
as de viagem, entrn boje no desta cidade.
SS. M.M. II. e seus augustos ilhos continnavama
cozar de perfeita saii.le .
Por circular de 23 de dezmbro ullimo recommen-
doii o governo que em (odas as provincias so activas-
seo recrulamenlo. .. -. .
por decretos de 18 do predito mez de dezeroliro tu-
rara removidos i da comarca de l.oianna para a do
Itio-Forraoso o Sr. juiz. dedircitodo cr.n.c. .aciano
los da Silva Santiago; c desta para aquella o Sr.
juiz de direito crriminal, Joaquim Ayres do Almcida
Osartigosqueem oulro lugar extractamos, con-
lcm o nue domis imporlanto sosaina e havia oc-
corrido na corte alea dala a que dissemos cliegavarrt
as gazetas d'alii recebidas. ,;.
Transcrovercmos cm oulro numero a caria particu-
lar e a correspondencia do general Cuido com o Sr.
H se, a que se re fe rom dous desses arligos.
As follias da Babia que nos trouco este vapor, ebe-
Hiuii a 13 do mez quo corre.
Tinl.a bavido na villa de Albadia un tumulto po-
pular contra o respectivo juiz municipal.
Para abafar esse tumulto havia o Sr. chee de poli-
ca partido para a referida villa, cm o vapor Ouapi-
assu, acompanhado do um dos olllciaes da sua secre-
taria c de urna forca de primeira linha.
Jaz em o ccmilerio dos Inglozes nesta cidade o cor-
no doSr Geo: P. Manouvrier, quo por menos de um
auno aqui exerceu o cargo de cnsul dos Estados-
Unidos I ,
Esse corpo que servio do morada a urna alma, cu-
ja extrema bondade por niais de urna vez recomi-
remos, p.jisque (vernos a dita de cntreter boas re-
lacOes com o Sr. Manouvrier, foi hoje sepultado pelas
y. horas da lardo !
Atacado pela terceira vez do una adeceno oco
raeo, nao pode o Ilustre Amaricano-lngloz resis-
lir-lho os embates, c a ellos succumhio, nao obs-
tante os esforcos dos mdicos que o assisliram.
Todo dedicado sua familia, da qual somonte se
separou para obedecer a urna ordem do seu governo.
o Sr. Manouvrier, quando rceonhcccii que i tocar
ao termo dos seus dias, pedio aos quo Ihcfaziam
rompanliis, quo apenas o vissem expirar tirasscm-
Ihe roraco, o a e la o remeltessem ; mas por es-
crpulos, a nosso ver malentendidos, deixoude ser
satisfeilo esse seu pedido.
Praza aos ecos que para substituir ao homem, que
por sua delicadeza e urbanidad*, conquislou as sym-
palhias de todos os que o communicaram, soja os-
colindo era oulro que, compenetrado do toda a im-
porlanria do papel que America esla reservado,
nutra acerca della as mesmas ideiaa que por diver-
sas occasioescom gosto o ouvimosemittir. ______
COMMERCIO.
Alatidega.
REND1MENTOD0D1A16. : .13:3*7.614
;:if.,.f..,.f7=-"^M.,.


Brigue Cynthia -- bacalho.
Brigue--S.-Domingos mcrcadorias.
BrigueJfci>nc--machn8mo e laboado.
1MPORTACA.
Brigue inglez Ann-John-.ton. vindo de Tcrra-Nova,
entrado em 15 do corrente* mnnifestot o seguint :
2,70* barricas com'bacalho; a James Crabtrce
ot C.
Consulado.
RENDIMF.NTO 1>0 DA 16.
pera!- ...........7:615,180
Provincial...........2:810,32a
Diversas provincias ....... 94,538
10:520,010
Assucar-
PRACA DO RECIFF. 16 DE JANEIRO DE 1817, AS
TUES HORAS DA TARDE.
REVISTA SF.MA.VJI..
Cambios llouveram transacges a 29 ealgumas a
29 J d. p. 1.000 is .
Algodo Enlrararn 201 saccas, e vcndeu-sc a 6j rs
a arrolla de primeira sorlc, c a 5,500 rs. a
de segunda
-Enlrararn 683 caixqs e abundancia de sac-
eos, lendo-se vendido o cncaixadoa 1,000
rs por arroba sobre o ferro ; o embarri-
cado ccnsaccdo>branco de 1,800 a 2,350
rs. a arroba, e do mascavado de 1,450 a
1,500 rs. a dita; sendo mais procurados os
de qiialidudes ordinarios.
Con ros ConlinuamolTerecidos de 110 a 115 rs. a
libra.
Alcatrfio Vendeu-se a 9,000 rs. o barril.
Alpiste dem a 14,000 rs. a barrica.
Ain.'ndoas- dem a 6,000 rs. a arroba das dores.
Azeite doce dem de 2,500 a 2,600 rs. o galfio.
Baoalbao O deposito he de 10,800 barricas, inclu-
sive um carregamento entrado nesta se-
mana, e se esta retalhando de 11,000 a
11,800 rs.
Ilreu -- Vcndeo-se a 4,600 rs. a barrica..
Bolarhinha- dem de 3,700 a 3,800 rs. a barriquinba
carne-secca Nao lia de boa qualidade, e o depo-
sito be de20,000 arrobas, lendo-se ven-
dido ile 1,000 a 3,000 rs. a arroba.
Carrito de pedra Venden so a 10,000 rs. a tonelada.
Cera branca dem a 1,120 rs a libra da de Angola.
Farinha de trigo Sem entrada, nem alterocflo.
Fardo Vendeu-se a 1,200 rs. a arroba.
lonas- dem de 29,000 a 30,000 rs. a peca da da Rus-
sia, e de 17,000 a 18,000 rs. a dita ingleza
estreita
l.ouea dem de 225 a 250 rs. por cento de premio
sobre a factura.
Manteiga Vendeu-se a 500 rs. a libra da ingleza, e
de 360 a 440 rs. da franceza.
l'apel deembrullio dem de 700 a 710 rs. a resma
do pequeo.
Pagas dem a 2,400 rs. a caixa.
Pixe- dem de 12,000 a 13,000 rs. o barril do deSu-
cia, e a 8,000 rs. do americano.
I'ains de Lisboa dem a 2,400 rs. a duzia.
Salmo dem a 120 rs. a libra do amarello ostrangei-
io, ede 100a llOrs. do nacional.
Toucmlio de Lisboa dem a 6,000 rs. a arroba.
Espermaceti dem a 730 ara a libra.
Enlrararn depois da nossa ultima revista ISembar-
eaeOcs, esabiram apenas 2, oxislindo boje no por-
to. 65 : sendo 6 americanas, 2 austracas, 19 hrasi-
is. 1 belga, 2dinainarquezas, I franceza, 2 lies-
so Joaqnim de Miranda llorta, Miguel Joaquim
do Reg, Victorino Ferreira Comes, Joaquim Co-
mes do Rcgo Jnior, Victorino Jos Ferreira, com
1 criado. I) Maria Rernel : para o Rio-Grande-do-
Nortc, doulor A. C. Pinto Cliichorro da Gama, com
2 escravos.
ffavioi sahidas no metmit dia.
Boston; escuna americana Isaac-Franklin, capitSo
C. Crosby, carga assncar.
Lisboa ; brigue brasileiro Feralo, capitfio Augusto
Antonio de Couto, carga assucar.
Ktlifaes.
......- Para o Rio-de-Janeiro sabe, imprelenveimcnte
Rodrigo Thcodoro de Freitas, cavallfim daordem d'S dentro em poucos dias, o.patacho Lourenco, capitfio
liento de Arit, condecorado co-i a medalha da lleslau-' Jos Maria da Graga ; recebe carga muida e escravos:
membrosesso diroito ao Exm. prelado, apparecem
em sustentacio desse mesmo dircito os mais brilhan-
tes discursos que ao mesmo lempo mostram a neces-
sidade que ha de termos todo respeito ao principe
da groja. A leitora de um tal folheto torna-so inne-
gavelmente necessaria a lodosos que professam a
religiito catholica apostlica romana.
Vende-se na praga da Independencia ns. 6 o 8 por
400.es. cada folheto.
Avisos martimos.
raedoda fahia, capUdo de fragata da armada nacio-
nal e imperial, inspector interino do arienal de ma-
rinan e capitn do porto deita provincia de Pernant-
buco, por S M.o I., que feos guarde, etc.
Faz constar a oiiern convicr que.emobservancia do
imperial aviso de 10 de outubro ultimo, esllo suh-
jeitas ao pagamento do imposto'annual de 4,800 rs.,
na forma do artigo 27 do rcgulamento de 15deju-
nho de 1844, todas as emharcacocs empregadus no
trafico do porto e rios navegaveis desta provincia ; e
que, em conseqiiencia, nfo poderfio continuar nesse
servigo aquellas que antes da dala deste obtiveram
licencas annuacs denla capitana para nelle se eirir
piegarcm, sem que aprescnlem conhecimento de ta-
Ifo da recebedoria desta provincia do pagamento I
quem pretender embarcar cntoiida-se com Francis-
co Alves da Cunha, ra do Vigario, n. 11.
Para o Rio-Crande-do-Sul segu impreten-
velmentenodia25 do corrente o brique Compra-
dor ; recebe nicamente passageiros e escravos a
frote, para o que trata-se com Gomes & Irnifio,na
ra do Apollo, n. 2.
= Para o Rio-do-Janeiro seguir breve o veloi-
ro brigue Beluario,o qual pode ainda receber al-
guma carga, escravos e passageiros, para o que 1ra-
la-sccom Amorim Irmos na ruada Cadea, n. 45,
oucomo capitilo a bordo,
Para"Lisboa segu viagem, com a maior brovi-
da.de possivel, a barca portugueza Tejo, capitfio Sil
verio Manoel dos Reis : quem na mesma quizer car-
desse imposto relativo ao correte excrcicio: flcandn [regar ou irde passagem para o que tem excedientes
por esta sorto snstadas por emquanto as mesmas li- com modos, dirija-so aos consignatarios, Oliver
cencas. Irmflosi Companhia ruada Cruz, n. 9.
panhnlas, 18 inglezas, t norueguense,4porluguezas,
7 sardas e 2 suecas.
RIO-DE-JANEIRO.
CAMBIOS NO DA 5 IIR JANFIHO DF 1846.
Precosda ultima horada praca.
Cambios sobre Londres........8{
Paria.........333
" llamburgo......620
Metaos. Ongashespanholas.....". 29,800a 30,000
" da patria...... 29,500
Pesos hespanhes......1,950 a 2,000
" >- da patria .'.....1,920
> Pecas de6,40o, velhas .... 16,000a 16,500
Prata.............100
Apolicesde 6 por cento.......84div. pag.
>< provinciaes..........83
(Jornal do Commtrcio.)
BAlilA.
CAMBIOS NO OA 12 DE TANDIRO DF. 1847.
Londres............29
llomburgo............nominal.
l-'sboa..............100a ios
Oncas hesponhlas .......30,000
mexicanas........29,500
Pecas de 6,400.........16,000
Moedas de 4,000.........9,000
Plal...............104 a 105
Accries do banco 30 por cento de premio.
___________ iCorrtio Mercantil.)
"'e***'^"".______j.. 'i ii ..i...
llc* imciiio lo i'orlo.
Faz saber mais, para esclarecimonto, qno as refe-
ridas embarcagOes suhjeitas a esse imposto silo pelo
dito rcgulamento as lanchas, escalen**, hotos, ca-
ira as, janeadas, canoas e outras embarcages de
qualqucr forma edcnominagfio que nlo navegarem
tora-das barras, soaluguem eandem a frete, eem-
preguem-se em servigo de transporte de gneros, a
oxoengfio de canoas empregadas om servigo particu-
lar desdnos dellas, e as que se empregarcm as
pescaras, ainda que estas nlo sejam constantes; as
angadas c quaesquer cmbarcagOes destinadas e em-
pregadas exclusivamente as pescaras; e as embar-
oagoos pertencentcs ao servigo e costeio das eaieiras,
corlumes, olariasc outros estabelecimentos de in-
iustria fabril ou rural do que fizerem parlo inte-
grante.
Capitana do porto do Pernambuco, 16 de Janeiro
de 1846.
llodrigo Tlieodoro de Freitai,
Capitilo do porto.
Miguel Archanja Monteiro de Andrade, oficial da im-
perial ordom da Ilota, cavalleiro da de ( hristo, e ins-
pector da alfandega desta provincia, por sita S. H
/., etc.
Faz saber que.no da 18 (hojo do corrente,ao meio-
dia.na porta da alfandega, se ha de arrematar urna,
caixa com livios impressos, no valor do 161,500 rs.
impugnados pelo guarda Honorato llarboza da Costa,
no despacho por Indura dcPnlicarpo Jos 1.a y no :
sendo dita arrematago subjeita ao pagamento dos
diretos.
Alfandega, 16dcde7.embrode 1847.
Miguel Archanjo Monteiro de Andrade.
Para o Aracaty segu viagem no dia 22 do cor-
ronle, com escala pela Parahiba.ohiate Nereida: pa-
ra passageiros trala-se na ra do Vigario, n. 5.
I,rilos.
I.uiz Bruguirc Cari leilfio, por inlervengo do
corretor Olveira, de boa porgflo de brins, casimiras,
pannos, cassas, setins, riscados, muilocalgado para
senhora c homem, e umitas outras fazendas que ven-
der pelo maior prego, por sor para liquiages :
quarta-feira, 20do corrente, s 10 horas du inanhHa,
no sen armazem, ra da Cruz.
Georgc Konworthy & C. farflo leililo, porinler-
vengSo do corretor Oliveirat de muilas chitas, e ma-
dapolOcs avariados, por conta c risco de quem per-
lencer, e bem assim de muitas fazendas inglezas de
lei, o proprias deste mercado: quinta-feira, 21 do
corrente, s 10 horas da mantilla, no seu armazem,
ra da Cruz.
tusos diversos.
Drclaracoes.
-- O arsenal de guerra compra 4 arrobas de sali-
tre refinado una dita de resina de cajuciro e 4 ca-
adas de ago'ardente branca quem taes gneros
tiver, da mcllior qualidade, e quizer fornecer, man-
dar sua proposta em carta fechada, a directora do
mesmo aisenal, at o dia 18 (hnjoi do corrente. Ar-
senal de guerra 14 de Janeiro de *I847. Joo Ri-
endo da 3/M, amanuense.
DeordcmdoSr. coronel pagador militar desta
provincia, e em virtudedo olcio do Exm. Sr. pre-
sidente, de 15 do corrente, se faz publico que em o
da 20 deste mezao incio-dia, e portt desta repar-
ligo, se proceder arrematago, em hasta publica,
das sobras dos seeros que acabara de clicgar do
presidio da Iba d Femando no brigue. Competidor,
existentes no arsenal de guerra, onde os concurrentes,
entretanto, podem dirigir-se, no caso de pretende-
ren) examinar sua quautidade e qualidade. Paga-
doria militar de Pernambuco, 16 de Janeiro de 1847.
OescriVtt), Joaquim Marinho Caxalcanti de Albu-
querqur
O aba i xii assgnado, cncarregadodo langamento
da derima dos predios urbanos do bairro de Santo-
Antonio, participa aos inquilinos das casas e pro-
pietarios do dito bairro, que, no dia 15 do corrente
me/, dar principio col lela da mesma dcima,
principiando pola ra da Cadcia: e por isso previne
aos mesmos que tenham promptos os sens recibos
para a vista dos mesmos poder fazer o referido lan-
gamento, de conformidade com oartigo 10 1. do
clip. 2. do rcgulamento de 16 de abril de 1842.
Mesa de rendas internas provinciaes, 13 de Janeiro
de 1847. O 1." escriturario, Jallo Ignacio do Re-
g.
sr.
Navios entrados no dia 16.
Assu ; 14 dias, patacho brasiteiro Tres-de-Marco, de
197 toneladas, capitilo Antonio Albino de Sousa,
equipagem 14, em lastro; a Amorim Irmos. Veio
largar o pratico e segu para n Rio-de-Janeiro.
l\io-de-Janeiro ; 21 das, brigue inglez liuna, do 291
toneladas, capitfio Abraham Sandwson, cquipa-
gem11, em lastro; a ordem.
Ass; lidias, brigue brasiliro felit-Dest>'no, de 207
toneladas, capilao Manoel Pereira de Sa, equipa-
gem 13, carga sal; a Pedro Dias dos Santos.
Navios sahidos no mesmo dit
Babia; brigue inglez Leda, capitilo Tilomas Glendav,
carga parle da que Irouxe.
Cuernsey ; brigue inglez l.ouisa, capitfio John Do-
moille, carga assucar. Passageiro, Carule Francis,
com 1 criado.
Parahiba ; hiato brasileiro Flor-das-Virludes capi-
to Antonio Manoel Alfonso, carga fazondase mais
gneros. Passageiro, Joaquim Congalves Cascilo.
Naviostntraaos n^dia 17.-
Haity ; 63 dias, galera franceza Elizaheth, de 404 to-
neladas, capitfio I Darmandarily, cquipagem 27,
carga azeite de peixe ; ao capitfio.
Rio-de-Janeiro; 11 dias, e do ultimo porto 21 ho-
ras, paquete de vapor S.-Salrador, de 300 tonela-
das, commandante o 1." tenenle Antonio Carlos de
Azeredo Continuo, equipagem 33. Traza seu bor-
do : para esta provincia o dontor P. A. Lo-
bo Moseozo com sua senhora e 4 escravos, alfe- fesuscilo acerca do direilo
res.M. B. RibeirodeFana, 1 cadete Manoel de O- do de ser ou vi
Iiveira Maciel, alfercs Jorfic Rodrigues Ccdrei-|gur7ns Obra
ra, com sua senhora,!). F. Pereira Monteiro I primeira que
rom 1 ejcravo, Mathias Jos de Carvalho, Jo-1 sendo naquell
BRUJANTE PRESEPIO
NO
Thcitro publico.
QUARTA-FEIRA, 30 DE JANEIRO,
nEPIiSINTABAO OS SBOOIRUS DRAMAS.
1 'parte.
O ITAF LUX.
Ser ornado com todos.os seus coros c arias, com
intervallo de (langa,
A JACOCFIA FSCOCCZA.
2. parte.
O muto applaudido drama
A MORTE DE ABEL.
Intervallo de danga,
o uvinirro ciiisez.
eguc-se o mui engragada
MASHURCA.
3.' parte
O drama das pastoras com todas as suas arias, eo
da velha, lindando com a vistosa contradanga dos ar-
cos.
Publicagao lieraria.
Acaba de ser publicada, em um folheto de 78 pa-
mas, a discussfioque na sscnibla desta provinria
LOTERA.
DA MATRIZ
!)ACIDADEDA VICTORIA.
6:000^000 de rs.
As rodas desta lotera tcom o seu impreterivel an-
damento no dia 29 do corrente mez, no consistorio
da igreja da Conceiglo do militares, ainda que al-
guns poucos bilhetcs fiquem por vender. O resto
(lestes deve ser procurado no bairro do- Recife ,
na,s lojas do cambio dos Srs. Manoel Comes e Vieira;
no de Santo-Antonio, na luja do thesoureiro Anto-
nio da Silva Cusmlo, e na botica d Sr. Morcira
Marques, na ra doCabug.
PaFEjsORA, residente em a ra larga
doltozario.n. 39, primeiro andar, e
cujo niel lindo de ensino he assaz conde-
cido poisque tem lido a honra de le-
conaras meninas das mais distinctas
casas desta cidade faz constaran publico, que tem
aberlo a sua aula onde contina a receber pen-
sionistas.
A moralidadeda annunciante, os sentimcnlos re-
ligiosos deque ella felizmente se acha possuida e
que tem (ido a fortuna de incidir em todas as rapari-
gas,cuja educagilolhe teem sido confiada; os testemu-
nhos de honrosa amizade que tem constantemente
recebido dos dignos pais dessas suas discernas ;
lud) isto a persuade do que os judiciosos chefesdas
familias desta capital persstirfio em escolh-Ia para
directora das suas filhas e he a mais segura do to-
das as rocommendages, a que ella suppOc dever
recorrer para obter essa preferencia a qual ser
eternamente grata.
O abaixo assignado va i comarca do l.imoeiro,
e deixa aulorisado por urna procuragilo bastan-
te ao Sr. Manoel Rodrigues Pinto, morador na ra
do Collegio n. 23,. para receber as suas divdase o
mais que fOr necessario. Thiago de Barros.
O abaixo assignado faz scicnle s pe'ssoas que
lhe teem fallado para a educaefio de seus 1 i 1 los, que a
abertura de sua aula de pnmeiraslettras, laiim e
francez he no dia 1." de fevercirc-, na ra doQuei-
mado, n. 37.
O padre Joo Josi da Costa Ribeiro.
1'm.is seiihoras soltciras econhecidascm toda a
provincia se offerecem a dar a educagilo necessaria a
meninas com o maior zelo possivel, prometiendo
entregar suas alumnos por um exame ; sendo a
gratificagfio muto mdica : na Camboa-do-Carmo,
sobrado de dous andares, n. 19.
"uiiem tiver um menino, o lhe falte ama
de leite, procuro na travesa do Dique, ou boceo
do Marisco, n. 12, quo achara quem su encarregue
desua criaefio, com a condigfio de ser mesmo em a
referida casa dita criaglo, c nfio para ir criar fura.
Roga-soao Sr Moraes que fui ou he caixeiro
do Sr. Angelo Francisco Carneiro o favor de appare-
cerna ra larga do Rozario na padaria n. 48, pos
se lhe deseja fallar.
Est-se em ajuste para se comprar a venda n.
8, sita na travessa dos Martyrios, confronte a igreja,
peitcncenle a Jos dos Santos Souza o que se a-
visa ao coiiuiiercio : e roga-se a toda a pesson que
Sejulgar com direito para que dita venda nfio to-J
riba lugar, baja de declarar por estes tres dias depois
da publicagfio deste, lindos os quaos se fixar o ne-
gocio Joo Antonio Coelho.
- As pessoas que quizercm fazer orveles na Tes-
ta de Santo-Amaro, acharo sempro gelo venda na
mu da Cadeia, n. 15, loja de Bourgard.
O Dr. Jofio Baplista Casanova,subdito francez,vai
a cidade da Babia.
O POSTILHAO.
-Constando ao abaixo assignado que no dia dosen
regresso a Goianna, um tal Braga llzera um rou-
bo do um. bah com dinheiro: por isso oahaix,^
assignado esclarece o seu nome para evitar equivoco
em quo alguem e*lcja ; assim como para desenga-
ar algumcangulo que seja capaz de muilo mais
etc. etc. '
Manoel Jos Barbota Briga,
Quem precisar de um homem, o qual tem mui8
habilidades actividade para todo e qualqucr servi-
go de campo, principalmente de todo o trahalho que
diz respeito a cngenlio, pois tem sido sempro a oc-
cupagfio do mesmo, annuncio por esta folha, para ser
procurado: adverte-sc que o mesmo he soltciro.
Prccisri-so de urna ama para acabar i\o criar
um menino, que tenha bnm leite e com abundancia
na ra do Queimado, n. 44.
Arrenda-seum sitio no fin da estrada do Ar-
raal para o Monteiro com casa de pedra e cal, ar-
voresde fructo boa baixa para capim terreno pa-
ra 8 vaccas, por prego commodo, que a vista do
comprador melhor se tratar : na ra da Alegra
n. 20. '
Os Srs assignantes do jornal Panorama quei-
ram mandar buscar os nst chegados ultimamenli'
na botica do Luiz Pedro das Nevos, n. 47.
' Aluga-se urna cusa terrea na ra BeJIa com
salas .'lalcovas, cozinha fina, quintal o cacimba : a
tratar na ra da Collegio, n. 15, segundo andar.
O Sr. queprclenije comprar o tanque do ferro
que existe atrs do theatro velho, 'pode vir recbe-
lo pelo prego que ofTereceo.
Procisa-sc de um pequeo de 10 a 12 annos
para caixeiro ; na ra do Rangel, n. 17.
No dia 9 do corrente,- entrou na cocheira de
Frederico llansen umcavallo : a pessoa a quem per-
lencer dando os signacs e pagando as despezas,
lhe ser entregue.
Precisa-sc de dous amassadores que sejam pe-
ritos ; pagam-se bem, agradando : em Olinda.na
padaria do Varadouro.
Aluga-se urna casa terrea na ra Augusta, com
commodos para familia; urna moia-goa na traves-
sa do Dique : a tratar na ra da Praia, n. 10.
Aula de Navegado.
Agpstlnho F'ernandes Catanho de Vasconcellos, pri-
meiro piloto pela academia imperial dosguardis-
mariuhas, contina aensinar navegagfio praiiea e
theorica, na ra Direita n. 91, primeiro andar.
Aluga-se urna escrava quo sai ha cozinhar e fa-
zer a mais obrigagfio de urna casa na ra do Colle-
gio venda n. 16.
Precisa-se de dous aprendizes de charuteiro ,
e de um caixeiro para ven'da : em Fra-de-1'ortas,
n. 84.
Na ra largado Rozario, n. 48, segundo an-
dar, contina-se a ensillar primeiras Ictlras, latim c
francez. O professor promette desvelar-se no adiau-
tamento dos meninos quo lhe forem confiados. Na
mesma casa dlo-se ligOes de arithmctica e geome-
tra das 6 at as 8 horas da nnile.
Alugain-seos segundo e terceiro andares do
sobrado da ra do Trapiche, n. 36 .- a tratar no pri-
meiro andar do mesmo sobrado.
-r Alugam-so os segundo e terceiro andares da
casa n. 17 da na do Collegio, com commodos para
familia : a tratar na ra do Vigario, n. 5, primeiro
andar.
Aluga-se a pr'enryou armazem n. 7, sito no
largo da Assembla, fio Forte-do-Matto que, alen?
do servir para acondicionamento de algodfio ta
bem he proprio para um bom armazem do recother
farinha, viudos, madeiras e mais gneros de estiva
a tratar na ra do Vigario, n. 5, prinieiroandai.
Aluga-se o andar terreo ou loja do sobrado n.
12 da ra da Aurora, com ptimos e muilo assciailus
commodos para moradia de homem solteiro ou do
punca familia: quem o quizer alagar dirija-sc ao
mesmo sobrado a qualquer hora.
Precisa-sc de dous lavradui es ; ciu casa do doura-
dor, ou fabricante de candiclros de gaz na ra No-
,va n. 52.
CASA DEEDUCACAODE MENINAS EM O LIMITE
DO CABO.
D Izabel d'Austra o sua prima D Aurelia Umbe-
lina de Carvalho teem eslabelecido ujlna casa de e-
ilucagflo de meninas, junto ao ongenbo Jurisaca, no
limite da villa do Cabo, sob a denominagfio do Col-
legio S -Jos. |.
Recehcm no dito estabelcciment qft se acha
com as commodidades nocessaras, alurWnM iuter-
nase meias-pensionislas; censida mi ler. e*rever,
contar, doulrina ehrisha, grammatc* nvonal.
gcographia e historia, e toda a qualidade dff costu-
ras e bordados, mediante a retrihuigflq,si^guinle :
Por cada alumna interna 20,000 rs. rnfcnsaes que
prefazcm a somma annual de 240,000 rs cujo paga-
mento serfcitoem 3 prestagoead^p^po rs., al.*,
no dia da entrada, a 2.a no 5. mez, e a ultima no
oitavo.
Por cada alumna nicia-pensiqnisln 12,000 rs. men-
sa es que prefazcm a somma annual de 144,000 rs., cu-
jo pagamento ser feilo em 3 prostagOes de 48,000 rs.,
nos mesmos prazos do anterior.
Insinam alm disso msica vocal e piano, desenlio
e danga, pela seguint rclribuigfio ;
Msica vocal e piano, por mez.....10,00u
Piano smente, dito. .......6,000
Desenlio, dito..........5,00"
Danga, dito...........4,000
Adverlom, porm, que todas as retribuigfiesdevem
ser regulares, c mandadas entregar no collegio.
O estabelecimento abre-so no dia 19 do correle.
Collegio de S.-Jos em Jurisaca, 7 de Janeiro de
1847.
/). Izabel n"Austria.-
I). Aurelia Umbelina de Canalho.
Venancio Hcnrique de Rezende contina a dar
ligOes do latim, francez c ingle/, na casa de sua re-
sidencia, n. 32, da ra do Rozario da Roa-Vista.
Precisa-se fallar com osberdoirosdo fallecido
Manoel Congalves de Mello ou ao sen corresponden-
te nesta praga: annunciem a sua morada, para se fal-
lar.
J. P. Adour& C. embarcan) para o llio-Crande-
do-Sul oseu escravo prcto, do nomo Manuel.
=No dia 17 do corrente, a noite, fu ra ra ni de den-
tro do um bah, do sobrado de um andar da ra de
Hurtas, n. 14, o seguint: um violilo encordoado, ?
cdulas d 20/rs., cor amarella, tres anneloes (avia-
dos, de ouro cun encastor de cabello, 2 lencos de
seda, sendo um vcrmelho eoutro cor de caf com
conchas amarcllas, sem ainda estarem embanhadns,
eum corte de caga de listra: sabe-se que foi urna
I chame-
qualqucr
Jr*nOdilo
gMCr<
ILEGIVEL



m
iue he bora e ulil desnecesaila recommenda-
endoao condec ment do pabltco pcr-
Offereee
ucoose
stalutns do collegio de S. Pedro de al-
l"'Trt "fundido no Rio-de-4ncro aolo reverendo
'""'upnJes I," c rgimen desae collegio, ji era demasa a- O
SOCIEDVDE
Terpschicore.
? fjoteiro secretario participa a todos os Srs
so-
*; que hoje, as* horas c meia da Urde, ha aprova-
"'Y nem todas as provincias do imperio pelo co- .
. mcnlogeral das virtudes ecapacidadc do dlrec-1 co las propostas de familias para a partida do dia
,l'( :'
essas'
le diier quanto desecramos.
I sT\TII)OS DO COLI.E0IO I* S.-PEIMIO
TtF
ALtASTARA,
ke-.ido rtut Faena jos* mesdes dbmiv*^
Ra .Yoi-a da lrrnaicafo, n. 123.
vio me seria raui penoso encontrar expressoes su-
,, 's ea"radaveis, para formar um especioso dis-
r-n com que asseverar ao respeitavel publico a
rfecao do estab-leciniento que meproponho fun-
i c a*sin as van tpena que nelle pdenlo encon-
iraifosSrs. pas le rJ.n,i,_P*r*J|foin.r',e,1, educa-
Precisa-se de nm pequeo portugus, de 10 a
lanuos, para caiseiro lora da praca : na ra Nova,
loja de Iiiogo Jos da Costa se dir quem pretende.
'. O coronel Joaojose de Sales, morador na Par-
nahiha, faz saber ao Senbor Senhorinho Antonio
Pereira. da Silva que, no dia 6 de deiembrode 1846,
falleceo o sen presado pai. Luix Carlos Pereira < por
issorofa-lhequeirair ou mandar roeeoer uns as-
emos queo dito fallecido Ihedeiaou.
i Jeseu:
,in be U
tinos tanto moral, como intelleclual
o numero daquelles que, sob as appa-
Fabrica de chapeos
de sol, na ra do
seio- Publico,
n.
Pis
'""ifi'aV'da" verdade, tecm defraudado a confianca a-
Iheia que, muilas vezes Iludida, acredita na charla-
hnris (lueiulgoj nSo se dever dar mais crdito
mis mgicas expressoes quo sOo o pito nosso de
ailailia : eis poique me limito a relatar uniratnen-
ten nciispensavel, deixando em silencio essas su-
hiimes expressoes que em breve suhstiluirei por
ver,|ajeiras obras, esperando melhor resultado des-
la hn-oagem muda, do que poderia esperar dos mais
, loqucntes discursos, nao por deverem ser despre-
/aJns mas por tantas vezes serem falsificados.
Artigo 1" Neste collegio se ensinarAo as discipli-
na que formam urna completa educacflo elementar
saber -- religiao christSa, leitura caligraphia,
rammatira porlugueza, e as lingoas franceza, in-
clczi e latina, historia anligae moderna, anlhmcti-
f lgebra, geometra, geographia, litteratura, phi-
isnpliia, rethorica e as bellas artes msica, dese-
nlio cdanca. .... ,.
Art. i0 Os alumnos fallado sempre as lingoas a
me se. dedicaren), franceza, ou ingleza, paramis
fcil c perfcitamenle as aprenderem com a pratica;
seriki portanlo acompanhados sempre por professo-
res peritos nasniesinas, nilo deixando tambern o di-
rector de os acompanhar perpetuamente, assim em
classes, como em silencios, recreios e passeios.
Art. 3." Os alumnos que nao forem nos sabhados
para suas casas, I o que sera permiltido quando n3o
estivercm de castigo, e vier pessoa que os acompa-
nhe), e tivercm de ir no domingo, So sahirAo sem
assistir a missa, e instruceflo moral; todos, porem,
levarao um boletn), ao menos duas vezes por mezj,
com que informarem a seus pais, ou corresponden -
tus, de seus progressos e conducta, sendo estes mes-
mus Srs. obrad.w a relataren! margem lo mes-
mu boletiin como se portaran) os alumnos durante
nlempo que esliveram debaixo de suas vistas, o
qualboielimscraoomesmos alumnos obngadosa
entregaren) ao director, quando regressarem ao col-
legio, que deve ser no domingo at as 8 horas da noi-
te, ou na segunda at as 8 horas da mantisa.
Art. 4 N3o se applicarfio castigos corporaes, nao
su porque longc dcstimularcm, relaxam, ( como
lem mostrado a experiencia), mas tambem porque
se loriiam sobremodo affrontosos em umpniz, em
que so de igual forma castigados os escravos.
Art 5." Applicar-se-hao certos castigos que, lon-
go de serem affrontosos, produzirao o melhor elTei-
topossivel, por meio do artificio com que serilo ap-
plirados, como se poder observar no mesmo esta-
l.i-'rcimeiito : sera porm sempre a emulacflo a
principal arma que substituir aos castigos, e o al-
vo de todos osmeus cuidados: comtudo se algum
fr ncorreglvel, ou depravado, ser expulso, depois
Art. 6.' Paraos quequizerom seraaroupa lavada
no collegio mediante a quantia de 15,000 rs. trimen-
saes, e os que u3o quizerem apresenta-la-hao lava-
da lodos os sabbados ; havera, porem, no collegio
umaSra idosa, nao s encarregada de tomar conta
dos falos, como tambem de tratar dos meninos '
menor idado. ..
Art. 7 llespeito ao vestido, ha do haver uniforme,
porconseguintehadescr feito depois dos alumnos
cslan-m no coegio, conforme a nccessidado o exi-
gir: Irar.m, porem, desde logo unu cama completa,
urna cadeira, urna caxa de folha de (landres, ( esta,
porm, se mandara fazer depois de entraron) no col-
legio, para ter as dimensoes correspondentes no tu-
gar do guarda-roupa, em que ella lia de ser coilocn-
daj; urna baca para banlio, duas loalhas granues
para enxugar, qualro dilas peauenas para rosto, qua-
troguardanapos, dous pares de ceroulas curuse or-
dinarias para entrar no banho do mar, um loncoi
para enxugar, umatesoura eumespelho, un1a'f,'"
rova para cabellos, uinaescova para denles, e urna
dita para falo; urna esponja, um cadendu para a i h-
pilre, dous copos, dous talhcres completos, uma co-
Ihcrpnra cha. O collegio fornecera gratuitamento
guarda-roupa, lavatorio eorinol. .
-_Arl. 8.0 O estipendio trimensal dos pensionistas
\. de 75,000 rs., o dos n.eios-pen'sionislas de *s,uw
frs> e o dos externos de 24.000 rs., em que se com-
Vehender o ensino de urna segura educac,io iu-
giosa, moral o poltica: lelura, caligraphia, grani-
malca porlugueza, historia, ailthnietica,, geogra-
phia, caslinVs franceza e latina ; PWWfl*"-
lemos, que so aprenderem leitura, wM^"Ph,*rit
principios de arilhmetca, pagarao 15,000 rs. in
mArT9% Qualquer dasoutras disciplinas eibellas-
. artes se ensinaro medante o tJUpendio *W"
rs. trmensaesi ensinar-se-ha, porem.gr> .iilamtn^
.nesperadamenlc l'BrIf.d^a'l*U0 tudo se lhe pa-
siio, traUmento e "9'l'n8^"V aperando o
tontera para formarein um justo juizo c-apo ( ^
O Sr. Senhorinho Antonio Pereira da Silva tem
uma carta na ra do.Amorim .n. I".
- O padre Manoel Thomaz da Silva se oflerece aos
habitantes do centro da provincia para dar a seus
rilhoseducc.*olitterariae religiosa, morando es-
tes em casa do annunciante na Camboa-do-Carmo,
sobrado de dous andares, n. 19.
COLLEGIO S.-ANTOMO.
O collegio acha-se aberto desde o dia 11 do cor-
rente cas dfferentes aulas em exercicio.
Para melhor andamento da disciplina do mesmo,
e para que nenhuma falta possa haver rio rgimen,
acha-sc ja em exercicio de director adjunto o Sr.
doutor Miguel Areanjo da Silva Costa a quem im-
mcdialamente incumbe a parto administrativa.
Os mestres de cada urna das aulas silo :
Primeiras lettras, o Sr. Martinho da Silva t.os
"utm. Bemardno Freir de Figueiredo Abreu e
"Franccz, o Sr. doutor Miguel Areanjo da Silva
Costa.
Inglezfo mesmo. _.
Geographia, Bernardino Freir de Figueire-.o
Abreu e Castro. ., .....
Geometra, o Sr. Joo Vicente d Silva (MU
TJoOo Loultet adverle aos su* freiruexes que
queiram desenganar-se por um ve sobre os
objertosabaixo declarados, unto em proco
como em qualidade tem nesla oceasiXo um rico
sorlimento de chapeos de'sol furta-o^ros e pretos
com barre lavrada os mais modernos que teoni
apparecido neste mercado, de igual sorlimento
tambem chapeos de sol, de panninln de todas *Lrm acoca iisn* <>" r*<** pr-j cores e ultimo eosto da rainha da Fscona ; e para
i seaborasum completo sortimento dos mesmo* de
riiilosophia o mesmo. -
abbade o doulor l.uiz Jos Fer-
Rhelorca, o Sr.
o Sr. Manoel
e distante des-
ja n.
reir.
Substituto de latim e geographia
Mamede da Silva Costa*. JUiilM p#r
Recirc, 13 de Janeiro de 1847. -Odirector, ftr-
nardinu Frtire it figueiredo \brtu e Catiro.
- Quem tiverum engenhn para ayudar. C-
tanto que seja para as parles do Sul
ta pfosa 5 a 10 legoas annuncie. rMtaBO
- Perdeu-se, na estrada nova, pertodoCachanga
umcavallo pequeo, capado, castanho, co"
cicatriz transversal profunda na lingoa cima u r-
tadae cauda aparada Este cvalo perlenco ao lio
do doutor Sarment. Quem o tiver adiado podera
manda-lo a residencia do dito doutor na ra uo
Hospicio ondoso recompensara o porUdor.
- 0 padre Leonardo Antunes Meira llennques ,
bacharcl em direito advoga no ciyel e crime,, cen-
silla particularmente theologia pode ser procurado
na ra das Cruzes n. 18, nTtmciro andar.
- i>rccisa-sc de 4 trabajadores de pa e quo en-
tendam de abrir vveiros: na ruado Queimado, lo-
... Na ra Formosa, esquina da ra da Uol,
PreCBe"n^euzda18admae Mello ensina primeiras
lettras, grammatca porlugueza,ar.lhniel.ca_pratica,
para o que tambem aceita rHnirtemeio^|o-
sionsus : na ra do Quemado, ... 8^om o ton, a u la
-- OsolciUdor Jos Joaqu.m crreira Rab no
faz sciente ao publico e especial ment aos seus cons-
Ututnls que n.udou a su. resi.lenc.a para a ra es-
treita do llozario n. 31, tercero andar.
- Oflerece-se uma ama porlugueza, de n.ea ida-
dade .comalguinas prendas e boa.par.io governo
de una casa : quem de seu presumo se qnuei mi
rsa.dHJa-sea'ruadaCadoia de S.-Antonio, n 18,
loia de trastes. ,
Na cocheira do becco da ra da Cadeia le
S.-Aiitono por detrs da casa V*^*'
s Narciso Camello, alugam-se caval os,
do hoje em diantc, e tambem se tratan .
nretendentcTnoderao drigir-sa a ...enconada
coc era que serSo servidos mmcd.atamante.
.--PrecL-sedei.n.caxeiro para P""!.riI^
ferndo-sequetenho prulcado mesmo negoo.o i
rUaSam-se82asseguinteS casas : a loja do sobra-
undoaVdSresdosobradinho^ o P-d-^-Cruz ,
,,4, pintadode^olnmouospUaVandeJaLa,
ja Soledade, n J
.. no escriplo. io ni
& Fillios. na ra da Aurora .n.iW..
todas as cores, pois seos goatos sao da ultima mo-
da de Pars. No mesmo estabelecimenio se acha um
completo sortimento de sedas e pannnhos de todas
as cores, proprios para toda e qualquer obra que se
quizer fa/er pois que sao proprios para esse fim.
Tambem se concerUm chapeos de sol, tanto de ho-
mem como de sen hora, com oda a perfecAo, or
preco comniodo, com a maior brev.lade possivol.
Na niesiaa fabrica tambem se vendem baleias para
esparlilhose vestidos. .
Segunda vez roga-se ao Sr. T. A.M. M., que,
se noquer v.'r seu nome por extenso neste jornal,
venha ou mande pagar a letlra da quantia de 7.">.uoo
res que S Me. acetou a um Sr. procurador, a II
deoutubrode1846,a dousmezes: ecomo oSr.jul-
ga que nao fazem dous mezes, vera o resultado ma-
tes 8 dias; do que o avisa quem lhe ajo quer fazer
vergonha.
Segunda vez roga-se ao Sr. J. T, S., que, so nao
quer ver seu nome por extenso ueste jornal, venha
ou mande pagar a letlra da quantia do 17,too ria que
S. Me. aceitou a 13 de agosto de IMS, das: l
comooSr. julga que^Ao fazodias, vera o resul-
tado, n3o pagando ncsles8 das: do que o avisa quem
nao quer lhe fazer vergonha.
Furtaiam de dentro da gaveta de
unta comino Ja, no sobrado n. 66 da rita
de dorias, as seguintes pecas de ouro : \
cordao grosso, eom seis palmos, pesando
190'itavas ; urna candela lavrada e esmal-
tad) ; 1 annel de abraf os a .utos eom
diamante ; 1 ditos pequeos, sendo um
delles de crara(3o, jiorm sem pedia; e t
^ Hie te grande, desenlila, com um dia-
mante e esmalte : roga-se, portanlo, a
Iquer pessoa a quem Cor offerecida
q'ualquer das dilas pecas, de as apprt hen-
der e mandar participar em dita casa; as
sin como a quem de tal roubo tiver no-
ticia pailicipa-lo, pois se prometi guar-
dar segiedo : e mesmo sr alguma pessoa
bouvtr cnipenbado todo, ou mesi- 0 al-
gum, se llic satisfar o importe do que
bouver dado, c se lhe Bear obligado.
cacimbac ma.s co,nmou.)5 ,...- B--v s_
**&ASttSSSM deF. A. de O.iveira
na
mensaes
a tratar 110 escriptorio
ra, n. 8.
^Precisa-se .lugar un, preto que seja capaz e fiel i
no pateo daS.-Cruz, 11. 6. ... prn,,0 Monteiro
-1 Antonia Francisca Je AI"Wro fz lOleBla
Viuv.de Manoel Be*nl.np r .^^^ g .
a todos os seus credorea que csu ^ cvpl i|a
ventante do bens de seo casal_,__ peroju. ^^ ^ eg_
segunda vara crivfto ^r^ de;podcr
ass.m como que
__ Jos Lourenco Meira de vasco
cellos, nrofessor substituto de latn, do
ol eo das orles de Olinda, tem aberto
a auaul. par. enlarde Ltim, em sua ca-
sa aop daladeiradaScSaondecoiit.-
S. a receber pensionistas, mesmo aquel-
les que prelendan cursar ouli
referido collegio das aj-les.
SS ^*q- OabaixoassLadofazpublico,
'"? tfeteos interessantes arligos sobre o ^^ ^^y**Vl&
moaoVdSlinar poderla eu preUr o puJU- corronte ^^"""S'de sua residencia no
co recordatido-me t'or.n, do quedisse no pune' I meninos e meninas, d Veras, numero
io demeSiSlU, a estes **f%g*+ bairro ''J^'m ,t inT.Treceber como ale aqu
.(.. mostrar por obras o uue poderia expr m por iJ, onde umbem co ^.^
ilas no
Compras.
Compra-sc para unin enromnienda urna es-
crava de bonita lgura que laiba engomnjar, coal-
nhar e coser alguma cousa sendo recoll.ida na rua
Drcita, n..">"..
Comprflo-se oo lijlos da cacimba, ou
para roda de 6 palmos : quem I.ver iiiinu.ieie
mil
Compra-se para remedio uma cobra de v.ado
le eslea viva: na praca da lloa-Vista, segundo an-
r da casa 11. 99, ou ann.incie para ser procu-
-'Compram-sa 3 ou I pretos officUw de sapatei-
sendo dQhonlas figuras, pagam-aa he... .na.ua
Concordia, paleando a ponlezmlia, a airona,
r
rado.
em se-
l'O
da
segunda casa terrea.
Compra-so o Conde de Monto (.111IS10
gunda nulo quem tiver annuncio.
. Con.i-ra-se urna eaorava .|e fabl coz.nl..'
cngon.mar.e que nflo seja rtcolhida: cn.hora-dc-
l'ortas, 11.135.

Veii'Jts.
preco
Vendcm-sc roquetes para padres, por
commodo : na prac da Independencia 11.1.
... Veiiclein-se ^alesde orno
epraa, linos, largos c estrello ; e
comprora-se divgoiias usadas de
ollieiaes de primera segunUa li-
nl.a : na rua Nova, n. 22, primu-
ro andar.
_ Vendem-so, na lvrariada rua do Crespo, n. 11,
os seguinles livra. |>or barato proco: diccionario,
oiassicos, cinbom estado por-
de piuno cncadernado, por.I ,K
da oiiibomestado por4 0ou ,.
Iloraes *.' ed.cao, por 18,000 rs,
tuguez e franeoz e
rs
2
Yeade-sf oina pr-ia de i anni*,<|u* eozinfca.er."
comma. Uva, compra na rja o ha nmiK humiWe
urna cabra de jannos, que lavaronp e faz todo sei^
vico de um. casa no larsn do f*rte-.lo-sallos
-\ eivlem-se x-lles d* ur i.otO rs o eento
na roa dos Tanoeiros. I. ....
> bo.icada rudo Raagl. T.ndc- o reuir
dio* w#wintrt, o< iiiclboi rWto* .loutinco. que ero prpiiSaa<-
<\r UwpxT os droWi caviadM, C i' -'.;u>r-lfes aixvres-
ntaliad. Ko IoiiiIicjl a^ici\.s < ur* o n> ebeiro da Imxvj.
proTTuiemc nao soda carie, d lawajs '1'""
uncaopesoo^o d.-le-s orjio. oreiv.rdia hescs'.''"
pelot nnnicio* i.' 4*; orekau> purc-ititS) rointitil f
- i.in.-a< o a* pc**ojk%de oda e qahjcr t*de hr coni-
nio cviairw wrrcun.
.usar: reaaedio para
curar estos, em n** a> P*r* curar dore* ve-
artva> aaiiff** 1* ee reaUudo a% ralamente C
ramenle apnlicado rilo par provocar ineri*cao.
e ceelrrir a actao do uU->ro paro iMlurae ei
que nao e prectM 4a manohraa eienufte.i, da arle .
dito pan resolver imwiv* hm|diaii.-s. vuig filo la dio para curar fcouba* cilvo srcrAW. o >i eti-
ca, que seconhecc ole aqu ; lito oximel r lerr*. mu
lo uul na, calorte, vulgarmente lamadJ lYialdadrs.
pot anli-biliOM* de Manoel I pe* cansla o> gvMali-
na. cantead* Balsamo de cupaht>a ; ditas do oleo de
recio puTiftrad* ; duas d cubel.a ero fino Jila--
: (ida.du.x com r' imrjanics. Alta* te rnibardo
dat.hina. dilatde ulphaio drquiniuo de i e i (nos cada
raptla alfaleat, velinhas eli-iua; pilula de sil Ue .a
bacinbo. afoa da* Calda, chegada proaiinameuie. reme
diotqne.iuam a Ci ialdadedeuiro de*) itias.mevmo rilan-
do Incoado; oleo muitobotu para -unserx ar o cabeUo.quc,
alera de nao deivarcahii o cabello. Ilmpa cativa, .
cujo uto continuado a irappsrecer o cabello perdido .
pilulat i -i ni. par curar ai onoirhca chronic.
quindo l lala n.io ptta danivi ; igualinenlr mu va-
rope antl neaaairagloa, apphcado nos ca Vita uneue r-l '"" I""" Ae todoaeatra mne
os he mui raasavrl, eo< bou* ivsultadot da t.ia appli
ccj he qW deras) haer sua apolonia.
i HOC.UI.A1 K DK SaUOB.
ATKRRO-ov-BOA-visi v, vv FAMtICA PF. IJCQRls.
PR FRRUF.*ICOtHaVKS, n. SG ,
ha scnipic um tAndr "ouuin-nio de cliocnUie dr oda
aaqualtdadea Meaelai precito ditevaa boa quah .
dadrs, por icr couhrcido'. c por aet bem luperlor
ouiros qii.i.'squer que teem vinda e que vwn das ou
ta provincia* do impela como tambero da Kurop .
poique o iiicuio fatnieanlc n.io so leu poupado a Ira-
balhm pan a abtrr mperio a do oa que pndem e
anreaeMar. Oa |cea dai qeaUdadc* tao nde oa-
nella e biiinilliia t'H> is. ; chocolalc l.iiusiiiolo a
l^lHX) rs.. libra. F.e iiliiiuo so acba agora mui co-
nhecldo r em toda a Europa acba-te nuii vangloria
do, por na virtudes tnicas, e por este uiollvo torna-.-
ui neccsilo nos paites quemes, onde WMtfM e pa-
drcrinai Irasaldoet de estomago e ao* quae ot tni-
co* se tornara Utdhpeaaawii > < inataN fabrica h li-
cores de indas as .nialidadcs e de lodo* o pre\> com
rica* larjas doiir ida* c por preco mal commodo do
que <-! nutra fabrica grnebra ag."ardatedo remo .
dita de anii dita dr Franca, rin caadas ou em >"''
fas ; vinagra branco e Unto, inultoOarte I i"" e .leu
rt. araada ; etpuilo de \inlio de IHiuiao*
N. 1!. Queni comprar o chocolalc ctu arroba*, o olil
ra in.ais em coula.
\a rua Nova, i). IH. loja de Manoel do Amparo
Caj veudem-se casaras lo poimo Uno de lodas
rcorea*quilidades ; sobro-rasaoas dita i di-
tas de merino e de alpaca verde-eacura e pela di
tas de duraqueayuleprcto; dilas de 18a o de brim
do diiVeivutes p.aiida.los: JaqueUi de panno de d.t i
terenteere: ditas de merino, daraque e trankiiii;
dilaadebrelaiiliaeilo ditrerenles brnij colletes de
rhamalotc, ftiullo suie.io.es oda bom Boalo;
ditos do selini ii.ae.io, niuilosui emires e mala OT
di....ros; ditos de gorgorfio de cores o do selmi ; d.
los,le (iisKlcs lirai.cose do coros ; calcas de panno
liiiu de dlfforontwqualidades j ditas de casimir.! do
d.lTeientesc.ires ditas de briiude linho.do lislraso
lisos; .hias brancas e ordinarias para servioo; un
lorlimento de panno flnoa de lodas aaciiro; casi-
miras de .lillerenles gestos ; merino preto e venle-
eicuro: iTpaca prala 5 v.i.le; casimira branca u
preu da mais superior que ha no mercado, Mpim;
setim ma.ao muito luperiotj vil...lo de WMe
comurOea para colletes; luinsnara calcas, de dil-
lercnteaqualidades, chapeos de massa franceza o
riG castor preto ; d.ios de lol. de seda ; suspensorios
de borracha j eoutras muilaa fe/ondas, por preco
comniodo.
Xa rua o Irapiclu4. n M,
armazcm ^ Icriandlo
de Luce,
vende...-*e o( IfgOinlCS Rene.-os. lecenlemenlo
ehesdoa pela bar.-a Mi conftiitona o ruclas
conlervadas en. Irascos; salchichas en. polos peque
nos de : a libras; conservas do legumos, de carne,
,,;,,,llls ocol.nllinl.... ,I.Manasq..al.dades; ame.
,sP.e tambem cliamuanha, v.nl.o do l'urlo, sher-
rv \|a.leiia.vi..l.odoltho..o. Sauterne. (larelte en.
! uVnlseni.*;
bom auporiorcognac,rhuin daJamalaa, Arrac, k-
,., jc'iiollanda. vinho de Malaga trelho,. em nicas
Barrafas; chocolate do Pimillej naawa iniudaa; cor
Vnlho conservado; Imrris pequeos de cu-
000 rs.; melhodo
rs. ; urna proso-
um diario..ano de
diccionarios por-
2,000
po.-
port.iKuez, por
ilicosdc frocivi
por uj
palavras : porm, se o lempo mostrar que he justa e
necessaria alguma altcrar.1o, scrafeila.
0 director,
Padre Jotf Hiendes de i'aira.
-Pergunta.sc a-paswa que f o mnnunci^no IMo-
, as leltras imeiarB V. A. H.^ r ^
ttude-etan Vicente Antonio
nio-Formoso.
U, onde wfnni;." e meo-pensonistas, para o
r^offerece hf,n: I nJodos: sobro o trata-
boa educaeuo
brimeiroa clemenlos pralicoa le forocivu, po,
io rs >. Quixoto do Lamancha o.lo-v..l...m-,
or 7 00() rs ; cartas de Kcbo a Narciso Cncnde. na. as,
o 8 Z rs. : o Fderalista Iradu/ido do nglea. tris
olun'.es l-or 2,000 rs.; inslitucOes orato.ias de M.
Q ntil'iaiH, por 2,00urs.; '^'0-/in*Br.d^
cuberas, em fraiicw, 17 vdlumes, poi 6,000 is c
otms muitos livroa porluguezes o francezci, por
m,i;rndurn.Tescr.va capaz de lomar con.,
doarranio interno de urna casa, que ten. 2* anuos do
idade io ten. vicios nem molestias, o toyc boa odu-
S5oi "las dilas boas muea.nbas; urna Imd.. neur -
nha, de idado de 11 anuos, eque ... cose "'"';
uinde idajlcsaiuioajduas ditus,fcoasiu.nlande
UICO0IIIIU9. uum.i ......-,-------- V i i qi> tu
e
tirar iis-
TTar,mo&aftBiu^reYng^
estes blelos Ido di n.elbor qtinl.dade e por preco
commodo.
Vamos afreguezar-
noscomobaralei-
ro, que elle lem pccliin-
eliasdepoucodirtliciro!
* Q amigo barateiro esla torrarrdo por poueo di-
W- nlieiro, na ana nova loja do m.udezaa da ru..
roncBiq.. n 9, un. novo iort....cuto de chapeos do
ol de seda na'r. ao.ihora. pe......ligo preco. dV28so
w cada um ; butocs de duraquo a do arda Byoa. .
200 rs a dui a ; dito de madrc-do-pcrola a 480 rs.
7ro%; Jilos de metal para calcas, a -
ui cartolras de algil.eira a 100 rs. cada urna, trln-
hantcs de cabo do marllm e bfalo .sendo faca
uro ro do mola a 1*40 rs cada trlnchanle ;
n '. tes de prender cabello. do tartaruga, a siflOOra. ;
,!, ,r, de seda con. enfeiles douradoa.a 2400 rs. rada
nm chapeos do cambra... eneilado* para meninas.
.V- um; luvasdo alKodAo brancas o a^rAraa.
'ara ho.ne... 0 Ahora a 320 *. O par ; .1.U do
in e senhora o 800 rs. o par,
160 ra. cada urna ;
le lodos,
de clin
ritpjiKsiwa caivetes linos do
pellica para fiomem e sennura ><'
caranucas loalgodao decrt.es a 160 rs. cada
torcidas para candieiro 100 r. a duna di
os nmeros cachos d,n.nos para enfeltc d
aens, a320cadau.il
ssss*'iss;^^^^
neos a jmnus um i-i"-' "------- .-.. n.^
urna duas folbaa e outras muilas miude/a, ptir
flipoi.o ^mofador no que'lbe tem merecido, ^^^twfc.
lo mesina ca6a.
MUTILADO


Vende-se urna porfo le telhas trincadas, mili-
to boas duas railes de telhas, urna nova o outra
usada, e diversas grade de tijolos : na travessa da
Concordia sobrado n. 5.
Vende-se sal em grandes e pequeas porces
na ra da Moida, armazem n. 7
Vendem-se 30 acgoos da companhia do Rebe-
nhe, novalorde70 por cento : nesta tvpographia
w; dir quem vende.
j\a luja de Guimares Se-
ra fim & Companliia, c nronle
ao arco re S -Antonio, n. 5, ven-
dem-se lencos de vapor, de pa-
droes modernos, pelo barato pre-
co de 480 rs, cada ura ; lencos
francezes de cores finas e fixas ,
finando seda-, a 4 80 rs. cada um;
brim escuro ranc*z (raneado, de
puro linho, a720rs. a vara.
-- Vende-se potass t branca, da
mais nova e superior que ha nes-
te mercado, por mdico prego:
na ra da Cadeia-Vellia, armazem
n. 12, de Gallar # Oliven a.
Vende-se urna prela, por 300,000 rs., que co-
zinha. lava roupa vende e compra na rua : no pa-
teo do Carmo loja do sobrado n. 7.
Vendem-se4escravasque servem bem a urna
casa vendem e compraiu na rua ; urna parda de 20
:uinos perfcila engommadeira costurcira e cozi-
nticira ; uiiih dila de 14 annos muilo linda o boa
para se educar; 2 cscravos bons para o sorvigo de
campo; l molequn o um mulatinhoMe 16 annos, quo
t do-se por muito commodo prego, por procisarum
de um pequeo curativo ; um dito de 10 anuos, mui-
to esperto para servir a urna casa : na rua do Cres-
po, n 10, primeiro andar.
Vende-se nina mulatinha de 14 a ISannos, mui-
lo linda para urna mucama : na rua do Crespo, loja
n. 19.
Rodcposto de assucar da rua
Di re ti, i. 711, junto a p da-
ra da viuva do Hachado,
vende-se assucar refinado, muilo fino, primoira sor-
tc a 100 rs. a libra ; dito de segunda dita, a 90 rs.;
dita deterceira dita ,n 80 rs.; dito mascavado re-
finado, a 70 rs. a libra ; dito de carogo braneo fi-
no, mais balso, someuos e mascavado, ludo por pie-
jo muilo commodo tanto a relalho como em arro-'
ba ; cha hysson, mu tu supreior a 2000 e 2361) rs. ;
manleiga francezn muito boa a 600 rs.; dila a 320
rs.; cafe moido a 160 rs. a libra; dito de carolo n i
U0 rs-; cevada mnida a 160 rs. a libra; dita em1
gi'io.a 100rs. a libra ; chocolate, a 80 rs o pao e!
em hbra a 280 rs. ; familia do trigo boa para pilo-
de-lo e bolinhos a 100 rs., tanto da fina como de I
carogo.
Na loja de Guimares Se-
rafitn & Companhia, confronte
oo arco de S.-Antonio, n. 5, ven-
dem-se cass is finas, largas e fian
cezas, pelo barato preco de 480
rs. avara; chitas francezas, lar-
cas, a 280 rs. ocovdo.
-- Vende-se superior fumo em folha para charo-
lo : no armazem de I Has Ferreira defronte do caes
la Alfandega a tratar com Silva & Grillo.
Vende-se o sobrado de 3 andares c soto,
n. 15, da rua de Apollo, o qual he muito
bem repartido c lem cozinha em todos os
andares por prego bastante commodo: na rua da
a Cadeia do Itecife, loja de cambio do Sr. Vieira.
Fotassa tlaltussia
Vende-se a Lem conliecida e superior
polassa da Bussia, (helada ltimamente,
no armazem de Rollieck tidoulac, rua do
Vigario, n. .
-- iS a loja de Guimares Se-
rafim & Companhia, confronte
ao arco de S.-Aiilonio, n. 5, ven-
de-se papel almaco aparado a
2800 rs. a resma ; fita de relroz
soi lulas ,- retroz pelo, azul e sor-
lido, a 10,000 rs. a libia ; cor-
ts de pelle do diabo, a 1440 rs
Xtk
-?r
^
Vendem-se sorvetes de varias quali- i
dades; tamango ; creme ; gelea de i
nulo de vitela. Ksla galea be applioa- *
da as pessoas queestoem convales- $
cenga de molestias provenientes de }
fraquezas: faz-se esta advertencia por *
algumas pessoas ignorarem o niereci- i
ment e ulilidade da respectiva ge-
lea. Na rua larga do Rozarlo n. 26 ,
primeiro andar, das 6 horas da tarde
em diante. No mrsmo andar ha pro-
porgoes precisas para receber fami-
lias, com toda a docencia-
Vende-se a armacSo, com poneos fundos, da
venda da ruada Cadeia, n. I e traspassa-se a mes-
ma a vontade do comprador, a dinheirn ou a pra-
Z9 : tratar na mesma.
Vende-sosal do Ass: a bordo do brigue-cscu-
na Henriqutla fundeado ao p do trapiche novo.
Vende-se cal vi rgem de Lisboa, em caix'as e
barricas chegada ltimamente : no cscriptorio de
Francisco Sevcrianno RabelloA Filho.
fc Vendom-se casaos de rolas brancas de Hambur-
85C go : na ruado Rangel, n. 5.
Vendem-scdous lindos molequesde 14a 16 an-
nos; um dito de 7 annos ; um pardo ptimo para
pagem de 18 anuos, e bastante hbil para outro
qualquer servigo; um preto bom carreiro. de 30 an-
nos; urna preta, de 25 annos,, com habilidades
una negrinha,de7 annos; urna preta do. idade
por 200,000 rs.: na rua do Collegio n. 3, segundo
andar.
Vendem-so cadeiras de angico, por menos pre-
go do que em ou Ira qualquer parte: na rua Impe-
rial, n. 145.
Na nova loja de Jo-
s .llanot'l JVlonleiro Braga,
na rua do Crespo, esqui-
na que vira para a rua
* das Cruzes, vende-se
chamalolodesoa. preto, muito superior; sarja pre-
ta da larga de todas as qualidades ; ditas de lis-
tras assetinada de muito bom gosloe o mais mo-
derna para vestido ; velludo preto muito superior;
panno prctoe do cores, do muito boa qualidade ;
merino preto superior; dito mais ahaixo ; meias
pretasde a I godao, curtas e compridas ; chales de
seda do todas as quiilidadcs ; mantas de seda ; cam-
braias as mais modernas tanto brancas como do
cores; e oulrasmuitas fazendas que serflo patentes
aos compradores.
Vendem-se livros em braneo proprios
/'i2ijy Para qualquer casa do commercio : na
(aLiVi-y rua da Cruz, n. 13, casa de Ridguay Jami-
son Companhia.
Vcndcin-sc3 prelas e 2. prclos, de bonitas fi-
guras : na rua do Vigario, n. 5.
Vende-se fumo em folha, chegado ha poucos
das da Itahia de superior qualiilade por prego
commodo : no armazem de Fernando Jos Bragucz,
ao p do arco da Conceigo do Itecife.
Vende-se um guarda-louga em bom estado;
um globo de meio de sala; ludo por prego commo-
do : na ru a Direita n. 129.
Vende-se un sitio na estrada de S.-Amaro para
Helm passando a ponte, do lado direito, o primei-
ro portilo bastante grande com arvoredos de
fructo pasto para 8 vaccas de leite com 3 viveiros,
terreno para plantagao : na rua do l.ivramenlo lo-
ja de laloeiro, n. 28.
Vende-se umcordo deouro com 11 oitavase
meia le o uro de lei; um dito mais pequeo ; 3 pa-
res de botoes cortados; um soberano inglez com
guarnigito; um rotarlo ; urna inodalna; ludo deou-
ro de lei e sem feilio : no largo do Carino, venda
n. 1.
Vende-se urna negrinha de bonita figura de 10
annos : no Aterro-da-Boa-Vista, sobraden. II.
= O curre tur Ollveira lem para rendar cobre em fo-
Iha e prrgus de dito para forros de navios : os preten-
denles dirljain-se ao incsnio, ou aos Srnliorcs Mcsnuila
S Huir.
= Vcnde-se potassa branca de superior qualldadc,
em barr* pequeos; em casa de Maclims Austin A
Companhia, na rua da Alfandega-Velha, n. 30.
= Vende-se cal virgem em nielas barricas ebrga-
da pruxiiuaincnic, por preco coinniodo ; na rua da
Mcela aruiazcui n. 15.
IERRO! FERRO,
de todas as qualidades e coliro para forro de navio
de 18al 28 ongas em grandes e pequeas parli
das: no armazem do A. V. da Silva Barroca, defron-
te da igreja da Madre-de-Deos.
A Heneao!
Cimba & Amorim teem para vender potassa
russiana nova de superior qualidade, por bara-
tsimo prego : na rua da Cadcia-Vellnu, n. 50.
= Veiidrm-ie inopiulasdc ferro para ciigculios de as-
sucar, para vapor, agua c bcslas, de diversos tainanho,
por pref o cuinmodo ; c igualmente taixas de ferro coado
e balido, de todos os taiuanlios : na praca do Corpo-San-
to, n. II, em casa de Me. Calmont al Companhia, ou na
rua de Apollo, ai mu/, ni, n. 6.
Vende-so urna bomba de sicupira que tem 27
palmos, com todos osseusarranjos en bom oslado,
propria para navio ou cacimba, porque bota muita
agoa: tambem do-se 400,000 rs. a juros, com boas
Drmas : na rua deSenzalla-Nova, n. 7.
12
Vende-se sarja de seda larga, hcspanbola,
muito superior; setim de varias qualidades
para vestido ; dito de Maco para collete,
o mais superior que ha; casimira prela ,
elstica, superior; panno preto muito fino;
dilo de cores, de todas as qualidades ; vel-
ludo preto; merino preto de todas as qua-
lidades; dito, o niaissuperior que lem ap-
parecido; chamalole; casimiras francezas,
sem pello, de bonitas cores; damascos para
colxas, muito superiores e de bons gustos;
eoutrasmuitas fazendas que a vista dos
pregos e da sua qualidade o comprador n!Jo
deixar de comprar : na nova loja da rua
do Queimado, nos quatro-cantos casa
amarella, n. 2g.
Vende-se a venda da rua do Agoas-Verdes, n.
15, cornos fundos de 250,000 rs.: na Camboa-do-
Carmo, n. 3
Vende-se cera branca o verdo para limas de
cheiro, de cores, a 1000 rs. a libra : nu rua do Ran-
gel n. 32.
-Vendem-se os portences de urna venda, con-
sisl nulo em braco com correntes o conchas de nao ;
4 temos do medidas de folha e um torno de medidas
depo;um bragoque pesa 30 a 40 arrobas e son
competentes pesos; ludo por pregos rasoaveis : na
rua daMoeda, n 15
Vende-se urna parda que foi vendida por ne-
cessidade no Aracaty, de 30 annos pouco mais ou
menos, que cose bem, engomma cozinha o lava ,
ede boa conducta, pela qual se rosponsabilisajo
vendedor, e he propria para ama do urna casa por
350,000 rs. : no largo do Carmo, loja do sobrado n. 7.
CARNAUBA.
No armazem de farinhado caes do Collegio, con-
tina-sc a vender cera de carnauba, por prego com-
modo lauto em porges como a retalho o he che-
gada agora urna porcSo da mclhorquajidade que tem
apparecido.
Vendem-se cem barris com mel: na rua da
Cruz, n. 43.
Vendem-se4 molecotcs muito lindos, de 12a
14 annos; urna mulatinha; 2 escravos ; 6 prctas de
14 a 24 annos : na rua Direita, n. 3
r^'AlTonso Saint-Warlin na rua Nova, n. 14, segun-
-^ do andar, or cima do Sr. Diogo Jos da Costa,
contina a vender ricos chapeos de seda e crep, pa-
ra senhora modelo a la Payuelas e a la Douchesse ;
ditos de palhinha abortos e lisos, ornados com mui-
to gosto o na ultima moda; ditos para meninas, tan-
to lisos como a herios e dos ltimos modelos; ditos
depalha da Italia, pa/a meninos; manteletas de
gros de Naplc liso, para senhora ; bons chales de se-
da e boas maulas; bareges verdadeirospara vestido;
longos de setim, de muito bom goslo; um sortimen-
fb de luvas de pellica para hnmem e senhora ; gi-
gos de vinho de Champanha, do mclhor que ha. O
annuncianle, tendo recebido essas fazendas directa-
mente pelos ltimos navios vindos do Havre, po-
der fazer as melhores conccpgOes que se podem.
dos gostos; cambraia de linho, muito fina; lengosd
cambraia do linho bordados, para senhora, dos mais
linos que ha, por muito barato prego; esguio d,
puro linho omuitofioo; plalilha de linho ; ooulm-
muitas fazendas que ser^o patentes aos comprulo.
ros e por barato prego.
IVarua do Crespo,
loja n.12. de Jos Joaquim
da .Silva Haya,
vendje alpaca preta a 800 rs o covado; dita muilo
fina, preta o de cores, por barato prego ; merinu
preto, muito superior; panno fino prelo e deco-
res; casimiras elsticas, de duas larguras, pan,
caigas a 6000 rs. o corte; velludo ; gorgurSo de se-
da ; setim para collete; tudo por prego commodo;
fustoes para colletos; e outras militas fazendas ]
tanto para caigas como para vestidos de sonhora'
tudo pelo barato.
Kefrescos,
Xarope de grosclle, feito do verdadeiro summo;
viudo de f ranga, a 1000 rs. agarrafa ; dito de florea
de larangeiras a 1000 rs. a garrafa!*; dito de mara-
cuj e tamarindos, a 640 rs. a garrafa ; dito feito da
verdadeira resina de angico que he muito conhei
cido e appi ovado por as pessoas que padecem do pe.
to, por ja ler feito bons beneficios, a 1000 rs. a gar-
rafa : vendem-se no Atcrro-da-Boa-Vista fabrica
de licores, n. 26.
Na rua Nova, n. 18, vendem-se filas de seda
para chapeos do senhora, a 500 rs. a vara; flores li-
nas para os mesmos a 1000,1500 e 2000 rs. o ramo,
S I ii mas (lepen as linas, azues e brancas, a 640 rs
icos de seda de difierentes larguras, por prego mais
rasoavel possivel.
RAPE' PRINCEZA NOVO LISBOA.
Acaba do chegar pelo ultimo vapor urna nova re-
messa dcste escolente rap, muito fresco e com de-
licioso aroma, o contina a vender-so no deposito da
rua da Senzalla-Velba, n. 110, e em todos os lugirc<
do costume, at boje annunciados.
Vende-se ,
Na ruadas lamugeirat, n. 14 segundo
andar ,
um pardo do22annos, de elegante fi-
gura ecor, som vieios nem achaques,
proprio para pagem ; um molccote de 18
annos de bonita figura, sem vicios,
bastante sadio e forte; urna prota de 20
annos, de bonita figura, que engomma
ecozinha o diario de urna casa; urna -;
moleca do 14 annos, de linda figura, sem $3)*
vicios nem achaques, propria para se
lhe ensinar a engommar, por ser muilo
muito forte : um preto canoeiro de 35
annos, bastante robusto o sadio.
Casa da F,
na rua rslrrila Nesta casa acham-sc a venda as cautelas da lote-
ra das obras da matriz da cidade da Victoria; da qual
andam as rodas no dia 29 do corrente. A ellas quo
sSo poucas: os pregos sflo os do costume.
l\o Alernnla-JSoa-
Vista, loja n. 1>5<,
vendem-se chitas finas a 140 rs. o covado o risca-
dos francezes a 200 rs.
A J^fOO rs.oeovaclo!
r j\a loja de Guimares Serafm
& Companhia confronte ao ar-
co se casimiras francezas, sem pel-
lo tinas de lindos padres e
pretas pelo barato preco rje 2500
rs. o covado ; ricos corles de cha'
li de la e seda*, com barra, a doze
mil rs. o coi te.
Vende-so um terreno na rua quefica por de-
tras da rua da Aurora cm liento do fundo da casa
do finado Pereira com igual largura n dita casa
com 300'e tantos palmos de fundo o qual chega
alea terceira rua : a tratar na travessa da Madre-de-
Dcos n. 18. .
yMjA Vendsm-se dous pianos novos por prego
it i commodo: na rua da Cadeia do Recite,
rasa de Russell Mellors & Companhia. Adverte-se
(|ueum he horizontal ede bous vozes o oulro,
ilin de ser de nova nvengo, he de gabinete mui-
lo proprio para se levar para o mallo, e tem urna
machina para transferir as vozes at mais oito meias
o taras.
AVISO
aos Srs.deengenho
Ka rua do Crespo, loja n.12,
de Jos Joaquim da Silva
Hay, vendem-se
cobertores de algodlo, muito encorpados, proprios
para escravos; bem como urna fazenda de linho a
mitagflode eslopa forte e propria para roupa de
escravos e saceos para assucar; tudo por prego mui-
to barato.
Vende-se urna preta de24 annos, de bonita fi-
gura, que engomma.ose, cozinha e faz todo o mais
servigo do urna ea.-a; urna dita do 30 anuos, que lavae
cose alguma cousa ; urna dita do 20 annos que lava
desabHo e varrella.cozinha o diario de urna casa,ehe|
quilandeira; unimulalinhode 7 annos, muito es-
perto para so ensinar qualquer ollicio; fazendas,
na importancia de 1:000,000 ue rs., com o rebate de
20 por cento : na rua da Concordia passando
ponlczinha a direita", segunda casa terrea.
" Vende-se um escravo denagflo, bom traba-
lliadordeenxada por prego commodo: no princi-
pio da rua de Hortas travessa de S.-Pcdro, sobra-
do de um andar, n. 15.
J!W Vendem-se duas casas, e um terreno aterrado,
* onde se podem fazer 5 casas e quo ja tem al-
gunslijolos ; urna venda na ruaestreita do Rozariof
n. 45 : a tratar na mesma venda.
Jos Joaquim da
Silva Maya
vende urna preta denagio que cozinha o diario de
urna casa, engomma liso, lavadosabilo e varrella ,
cose solTrivelmcnto ; um preto de 24 annos, do boa
figura, proprio para todo o servico.
Vcnde-se arroz pilado braneo, por prego com-
modo : na rua larga do Rozario, venda da esquina
Vendo-se unta cabra, de 20 annos, de linda fi-
gura que cose, engomma o cozinha; urna parda,
de 30annos, com as mesmas habilidades; um pre-
to do nagflo : na rua larga do Rozario n. 35 .por,
cima da loja do Sr. I.ody. '
Na rua do Crespo,
loja n. 19,de Jos Joaquim
da Silva Maya,
vende-se superior.sarja preta hospanhola ; nobreza
rxa, muito superior e muito propria para capas
do Sr. dos l'assos e outras irmandades; ricos cortes
de seda para vestido de senhora ; meias de seda pro-
tase brancas, asmis superiores que teem appare-
cido, tanto parabomemcomo para senhora; luvas
de seda; chales de seda, muito modernos e de liu-
Escravos Fgidos.
illBULj
dula*
Fugio, no dia 9 para a madrugada do dia
10 do corrente um preto, de nome Jos,
que representa ler 50 annos, de estatu-
ra regular com um defeito em umpe
outro em una mo; he bem preto, crion-
lo, muito regrista e conhecido as Ierras do enge-
nho Novo do Cabo levou caigas de riscadinho, ca-
misa jaqueta echapeo : quem o pegar leve ama
Nova, a Diogo Jos da Costa que dir quem he
seu senhor.
Fugio, no dia 14 do corrente, polas 7 horas da
noito urna preta do nago Angola, com os sig-
naos seguintos : cor. fula estatura baixa, ros-
to regular, olhos pequeos; representa ter 30an-
nos; levou vestido de riscado azul com quadros,
urna saia preta de lila por rima do veslido eum pan
no da Costa azul com matames braneos : quema
pegar leve a ruada AssumpgSo, n. 24, que serge-
norosnmente gratificado.
Fugio, no dia 14 do correnle, as 8 horas da
^ noite urna preta, de nome Antonia crioula ,
-Sh baixa c gorda bastante; levou vestido de chila
e urna trouxa com urna rede : quem a pegar leve a
Joo lleiiriques da Silva que recompensar
Fugio, na noite de 14 para 15 do corre-
te um escravo de-Angola do 50 nnim
pouco mais ou menos, alto, magro,
pomas finas; tem um dedo mi
aleijai'lo cabga rapada ps basl
grossos ; levou alpargata, camisa o caigas de chil
quem o pegar leve a travessa do Queimado, n. 3, que-
sera recompensado.
Fugio, no dia" 14 do corrente 4o sili0 ll Ar'
raial, urna escrava crioula de nome F.meren-
cianna, natural do Ico, de 20 a 22 annos pouco
mais ou menos, altura regular, grossa do corpo,
denles limados, roslo redondo; beigos grossos, olhos
grandes, testa larga bocea grande ; levou ao pes-
cogo um rozario vestido de chita escura com listn
largas eramos, camisa de algodflo americano cuma
trouxa contendo um vestido de riscado azul, u"1
roupo de riscado 'rxo, cobertor de batilha ca-
misas de algodo americano, com as lettrus E F.e
R. F., feitas com linha encarnada, um |lengo de
chita azul e outro de cassa branca com raniinhos.nic-
tadede um chales azul de lia urna saia de riscado
com babados, umparde sapalos do couro preto e
maisoutrosobjeotos. Roga-se as autoridades poli-
ciaca e empregados do registro do porto, bem coiii"
aos capitfles de campo, o favor do a apprehcnderein
o mandarem a rua da Anrora casa de Angelo Fran-
cisco Carneiro ou na rua do Sol casa de Elias liap-
tista da Silva, que, alem de pagar todas as despezar
sedar a devida recompensa.
Fugio, na madrugada do dia 15 do corrente ,
urna preta, de nome liertholcza fula, de -'>
annos pouco mais ou menos, estatura c ros!"
regulares, beigos grossos; he crioula, muito ladi-
na e pronostica: costuma a embroagar-se com ca-
chaca e fica muito turbulenta ; foi vestida de bran-
eo e com panno pr?to : quem a pegur leve a rua da
Soledade, n. 32, que sera generosamente recompen-
sado
PttN. I NA TYP. DE M. F. DE FAHU.-**U47
MUTILADO


Anuo de 1847.
Segunda fera 18 de Janeiro.
N 5.
DE
PERNMBUCO.
(SOS 08 AUSPICIOS Di SOCtEDADE COMMKRCIAL.)
............ ii i ii i i i .......i ...... m ..
Subscreve-se na Pra<;a da Independencia, loja de livros n. 6 e 8, por tasooo ris por anuo, pagos adianlados.
PBK90S CORRENTES DA PRA?A (Corregido Sabbado as 3 horas da tarde.)


*"
i
a
t
r.
j
a
3.SS.S.2B.5.2
US 1 i!.S Ai -t i i.S *.8iS.Sdl.3
l"-4"Jlt*.....-'IJIi 4 -i 'Mli-* fiH f-
1 ^^
O g V
o
i.
Z
e
> .
su
o oc o -* ** c 5 i
_ 3 __ <. -. __ .* ,n .A # r- ** *-.
9 **< 3
iS---------
. ----O ** ^0^3Cr*-1000-lr;r. C ? O* r- -O C
r*
ocooooooooceoo
C f** 000 3-C*OOOC50f-iCO
/


i
1
(*>
EXPORTACO.
Agoardente Caraca -
Algodo I. torta -
},--._
' Assucar ranco em caizas -
> mascarado -
* em barricas ou sao-
coi, branco -
> malcarado -
Coiiros seceos salgados. -
IMeios do sola -
Chifres da trra -
do IIio Grande ...
EXPORTS.
II,,
Colln
qualily -
Sugar in cases whiie -
brovrn-----
lor Barris or Bags
white -
broivo -
Dry salted Mides -
Taime hieles ... -i
Ox-honis -
PltE^O DA PRAg poa
10000
If'OO
i ir,
10400
3|u00
V#000
6*000
5/MI0
IJ000
20350
laboo
115
IJ6-I0
40500
Pipa.
Arroba.
*
| s. ferro
Libra.
Hum.
Cenlo
CAMBIOS.
Londres......................... 29a 29 Lisboa.......................... 9:> por cenlo premio, por aceta! effecluaao
Franca.........................320 res por franco.
lliodc Janeiro....................ao par
PrUTAiuiuda................... !7V0 l/J0.
Paiaccs Brazileiros........ 20000 a 2j00.
Pesos Columnarios......... 20000* 2ju80.
a Ditos Meiicauos........... 1A740 a (800.
ORO. Moedas de #400 ralbas... 160000 160200
Ditas ditas novas... 160006
n Ditas de 4>000............ 90000
a Ouras liespanholas........ 29*000
> Ditas Patriticas.......... 27500 a 58n00.
Letras.......................... 1 */ l'/iPor ,u0 Por ""*
F R E T E S.
ASSUCAB.
Liverpool.............. SeccosX ( 1 6if 10 0 saceos I,- a, ,
Canal, ortos Inglezes.......Dito IHO ( om a /,
[Dito, ditoeolreHamb.eHarre. D;toJ I 10 0 v
(Genova..........,........Dilof f 2 15 0 ) Com 10 %
Mlamhurgo caisas. ....#.... > /
Bltico..............,.........1 \
Trieste.................Saceos! i 3 0 0 ale 3-2-6- l Con 5%
I lisiados -Unidos.................] '
'Portugal.......................I\ 160 a 200 /
Franca........................ fis 74 e 10 % de primagem
ALGODO.
I'nrtiical................... 600 por @ sem pi imagen) nominal
Franca.................... 160 por @"e 10 p /locimb. de 160 plr nominal.
In;;laierra.................. /sp tbp. /o Harceloua.................. 4 Cu ris
COI) ROS.
Inglaterra Seceos f I 10 0 ... por tonelada e i por cenlo, nominal.
Franca............................ 70 liancos por toneladas, coinlOp cenlo
Estarlos Unidos.................... No ha.
- Da dia II de Norembro de 1614 ii> liante pagarfi 60 p. en rap ou tabaco
de p>, os charutos ou cigarros, o fumo ein rolo ou em folha.
l'ng.irSO p. c. os saceos de canhama'so, grossaria ou gimes da ln.lia, os cani-
vetes em Inrma de punhal, asahnofadas paracarruageus, as pedras tarradas para la
gdo, as pedras d
e cantada para pnrlues, portas e jauellas, as pedras tarradas para
s, cuntaos e cornijas, o assucar rafnado, crystalisado ou de qual-
quer maueira conl'eilado, och, agoardenle, a cerveja. a cidra, a geneura, o mar-
rasquiuo, ou oulros licores, e os rinhos de qualquer qualidade e precedencia
Pagard 40 p. c. as alcatifas ou tapetes, o canhamaco ordinario ou grossrria, as
bataneas de qualquer qualidade, e roupa feita, nao especiheada na tarifa, as cartas pa-
ra jogar, as e-scovas re cabo de marfin, o logo da China em cartas, ou qualquer mi-
tro logo de artilicio, o papel piulado, prateado. ou dburado, sendo de qnalidades
linas, o papel pintado para forrar salas em collecces ou paizagens, o papel de llol-
auda, imperial ou oulro nao especificado na tarifa a plvora, os sahoneles, o sabio,
o sebo ein velas, as velas de Slearina ou composicio, as ameiras, ou outras fructas
em frascos ou latas, so-cas, em calda, ou em espirito, o chocolate de cacao ordinario,
o vinagre, os carrinhos, carruagens ou cairas jogos, rodas, arreios para urna e ou-
1ra cousa as esleirs para forrar casas, os carros para conduzir gente, os sociaveis,
t sillines, os areieiros e tinte-iros de porcelana, e qualquer obiecto de louca nao com-
prehendido na tarifa; os lustres os clices para licor ou vinho de vidro liso ordina-
rio, os de vidro moldado ordinario lavrndo ou moldado e lavrado ordinario da A lle-
minha e semethantes os de vidro liso moldado ou lavrado, de fundo cortado ou liso,
coin molde ou lavor ordinario ; os clices para Champanhe ou cervrja, as canecas,
copos direilos de 10 a I em quartilbo, as garrafas de vidro at I qiiarlilhc ou mais,
sendo todos estes olijectos de ns. I e 2 as garrafas de vidro pretas ou escuras da
mesii'.-i capacidade, coinprehendidas a que servem para licores ou Le-Hoy ; os copos
pira tabernas at urna caada, os frascos de vidro ordinario com rolhas do mesmo
al 3 libras ou mais ; ou sem rolha al 7 libras ou mais, os de boca larga cnoi rolbas
do mesino, at 4 libras ou mais, ou sem rolha para opodrldnc os vidros par a-
lampadas ou candeiros, as laboas ou folhas de mognoou oulra madeirn lina, e tras-
tes de qualquer madeira.
Pagarn 25 p. c. o ac, alcatrio, znco em barra ou em folha. chumbo ein barra
ou lencol, estanto em barra ou em verguitilia, ferro embair verguinha, chapa o
lioguados para fundco. folha de Flandres, gallia da Alepo, lata em folhas, lataoem
chapa, marlun, salitre, vime, bacalho, pcixc pi, e qualquer oulro, secco ou sat-
Eado ; bolacha, carne secca ou de valinoura, berva-doce. familia de trigo, pellicas
ranea ou pintadas, cordoroes ou ediles re bezerro para calcarlo, bezerros e cnuros
envernizados, cnuros de poico ou boi, salgados ou seceos sola clara para sapateuo
ou correeiro, cobre e caparrosa.
Pagarn 20 p.c. o trigo em grao, barrilha, canotilho espignilha, Reirs, tos,
franjas, lanlijoulas, palhetas, passamanes, sendo de ouroou prata entrelina, ordina-
ria ou falsa : gales da mesina natureza, ou tecidos coin retroz, linho. algodo ou
seda, rendas ou eutreineios de algodo nao bordados ; leudas de tilo, as de algodSo,
retroz ou troo.il ; lencos de cambraia de linho ou algodo, a bandas de retroz do
tnalha.
Pagarn 10 p c. os lirros, inappas e globos geographicos, instrumentos mathe-
tnalicos, de pliysica ou chimica, cortes re vestirlos de velludos ou damascos, borda-
dos de prata ououro lino ; retroz ou Irocal, e cabello para cabelleiieiro.
fagar 6 p c. o canutilho, cord'o de lio espiguilha, Heira, fios, franjas, ga-
lio de fio ou palliela, lanlijoulas, palbela, rendas, cadarcos lodoso mais objec-
tos tiesta natureza, sendo de ouro e prala lina.
Paga-ao 5 p. c. o carvo de pedra, ouro para dourar, ou quaesqner obras e
utensis de prata,
Pagarn 4 p. c. as joias deouro ou prata, ou quaesquer obras de ouro.
Pagarn 2 p. c os diamntese outras pedras preciosas soltas semenles,~plan-
a.s_c racas novas de animaes uleis.
Paear 30 p. e. todos os mais objectoi.
Os gneros reexportados ou baldeados pago I p. e. de direitos alm da armaze-
El^ra; e o despachante presta flanea at a approvacio desta medida pela Assem-
kla Geral.
Coucedem-se livres de armnzenagens, por l& das, as mercadorias da Estira, e
dous mezes as outras ; lindos estes prazos, pagaro^1/, p. c. ao mea do respec-
o ralor.
Os rdircitos das fazendas, que pago por rara, dere entenderse rara quadrada.
Os d.retos nao podem ser augmentados dentro do anno financeiro ; masoGo-
verno poder mandar pagar em moeila de ouro ou prata urna vigsima parte das que
forem maiores de 6 e menores de 50 p. c. dos precos das mercadorias, ou mesmo
diminuil-os, segundo Ihe parecer.
O Governo est auiorisadon estobelecer ura direito dllToreoeial sobreo geacro]
de qualquer naoo, que sobrecarregar os geueros brasileiios de maior direito, que
iguaes de oulra naco.
Os artigos nao especificados na paula pago o direito ad valnrem solire a factura
apresentada pelo despachante i podendo porin ser impugnados por qualqnrr official
ra Alfandega, que ein tal caso paga o imponerla factura ou valor, eos direilos.
Ro caso de duviila sobre a elassieaco da inercaduria, pode a parle requerer
arbitramento para designar a qualidade e valor da pauta, que Ihe compele.
Sao isentas de dheitos as machinas, anda nao usadas no lugar, em que foreas
Importadas.
EXPOBTACAO O direitos pagSo-se sobre a avaliaco de urna pauta sema.
nal na razo seguiile i Assucar 10 p e. Algodo, caf, e fumo 12 p c. Agur-
denle, couros, e lodos os mais gneros 7 p.c. Alem destes direitos pago-se as
tazas de 160 rs em cada caira, de 40 is. em cada fecho, de 20 rs. Cuj cada barrica,
ou sancos de assucar, e da 40 rs em cada sacca de algodo.
Couros e todos os mais gneros sao lirres de direitos para ss portos do Imperio, *
eicepco do algodo, assucar. cal, e fumo, que pago 3 p. c. e as lazas por voliime-
Os metaes preciosos em barra pago de direilos 2 p c. sobre o ralor do mer-
cado, e a prata e o ouro amoedado nacional ou estrangeiro paga nicamente '/lP>e
Os escravos exportados pago 50000 por cada um.
DKSPEZ\ DO PORTOAs embarcantes nacionaes, ou eslrangeiras, que
navego para fnra do Imperio, pago 00 rs de ancoragein por tonelada : eas
nacionaes, que navego enlre os diversos poi los do Brasil 9C rs. As que entraren
ein lastro e sahireni coin carga e vice-versa, pagar meiade do imposlo supra e um
terco as queentrarem, esahirem em lastro; e mesmo as que entraren) por franqua,
ou escala, quer enlrem em lastro, quer coin caiga Desta imposico po-m serio
isentas as que importaren) mais de 100 Colonos hrancos, e asqueentraorem poi arribada
Inorada, com tanto que estas nao carreguem, ou descarreguem a mente os gneros
uecessarios para pagamento dos reparos, que lizerein.
VENDAS DE NAVIOSAs embarcacoes eslrangeiras, que passarem a ser
nacionaes, pagan 15 p. c e as nacionaes, mudando de proprietano, ou do bandeire
pagio & p, c. sobre o ralor da venda.
REVISTA SEMANAL.
CAMBIO Transaccoea a 29 e alumas a 20'/-.
ALGUDAO Entradas diminutas.
AS.-UCAll Batanles entradas do ensaccado; irregulares do embarricado, d
qualidade mais ordinaria: livero um pequeno augmento no prero.
COI!IIOS I ootinuo a ser ollerecidos.
FAIIINHA DE THIGO Os precoscontinuo no mesmo estado.
11 \CAT.IlAO = Cbegou um carreKamento, como qual o deposito he da 10:109
barricas.
CAIIM: DE CHARQUE O deposito he de20:000 barricas, geralmente de
m qualidade.
Resumo da EmbareacSe exilenles neste porto no dia 16 de Janeiro d* I 47.
Ain.ric as......................*.... 6
Austracas ................,,,,. 2
Hrasileiras................................... ",' 1" 1
'....................................'..'...;..";.;:..!"!""; i
Uiuamarquezas......................,........... ...... f m j
Frsncea............................,..........." '"" I
Hespanoolas...............,............... .....t J
Iniflczas.....................................".".'.!.'.'.!.".'.'.'.'.'.'.'.'.'.'.'.'.'..!'. I
tWueguens........................................................... f
Portuguexai.......................................................... ,
2^d,............................................................. 1
suecas........................,...,,....... 2
Total 64
A Provincia gota tnmquillidade.


(*)
LISTA das Embarcages existentes nest porto at da 16 de Janeiro de 1847.

ENTRADAS.
Dezeinbro 21
14
Janeiro t
6

I
Pezembro 13
j||7 Janeiro 10
fetembro
Outubro
2
8
II
14
I*
Movembro 2
> 12
DODB VBM.
Dezcmbro
1!I7 Janeiro
Juoho 10
Deiembro 27
||I7 Janeiro 7
Dezcmbro II
Dezcmbro
IH7
Janeiro




lili Janeiro 6
Dezcmbro 37
1117 Jaoeno 10
> II
> 14
Dienbro II
n
1117 Janeiro l
2
>*' Janeiro 4
> 14
Boslon
Mar Paeifco
Phladelphia


Rio de Janeiro
Santa*
W.ieiford
Baha
Assii
Kio de Janeiro
Rio Grande do S.
Ass
A r.caly
Aracaty
l.iaboa
II io de Janeiro
Aas
II io de Janeiro
A roo ti
Aas
llh da Fernando
Habla
Am.
Aracati.
a
Auii
Galao
Copenbagera
ll.hi.
Hcelona
Babia
Terra Nova
a
Rio de Janeiro
Liverpool
K
Ro de Janeiro
Guerosey
Baha
Liverpool
Glasgow
Liverpool.
I.ond. p. Kalmout
Tena-Nova
Baha
Terra-Nova
Babia
Rio de Janeiro

Rio d* Janeiro.
Liab>a

Porto
Lisboa
Ricbimona
Genova
Gen p. Gibrallar
Rio de Janeiro
Marjellei.
baha
Cadit.
Stockholm
CaSCO
cuna
galera
patacho
brigue
Urca
barca
brigue
sumaca
sumaca
brigue
patacho
Illa te
Mate
brigue
br.-esc.
brigue
brigue
b licu
liiata
talacho
tigua
a
huie
sumaca,
hiatc
br -esc
barca
brigue
a
barca
brigue

brigue
a
brigue
galera
batea
a
brigue
galera
origue
baica
*
drigue.
barca
brigue.
haica.
brigue.
bri -esc.
CjIuci
rigue
a
I
lueguer
brigue.
Brigue.
*
WasaO.
NOMBS.
Amer. Isaac Fraoklin
Phoeb*
R. F. Loper
owpeithevait
Navarra.
Caioline.
*"t. peri,
Abdel Knder.
Ilretil. Santa Aun
S. Joo
Reliz.no
Lnu renco
Despique
Espadarte
tala
Velo
Animo Grande
HordoSul
Viriito .
Novo-Oh'nde
Flor de inda
' ompetidor
rlor do S orle
Flor do Becile
Carlota
Nereida
Henriqueta,
Melga
Din
Franc
Hesp.
Ingl.
Nomg
Port.
Sardo
Sueco
Amelia
"mmannel
Elisa.
Fedinand
Feh'ppe
Cavallo Marinho
Uspray
Mary flovrnsell
JLowisa
Coluinhus
Mary Queen ol'Scois
R-Packett
Isabella
Tyrer
Relia oca
Leda
Jamaica.
Sultana.
Cy n tbia.
Quren.
nn Johnson.
Herold.
Choice.
Itaiia.
Hermei.
Tejo
S Domingos.
Relia l'euiiimbuncana.
Vestal.
Telegrapho
Cath.rina
losei'llina
Constantino
Neordo.
Andr Doria.
N. S. dos Assumptos.
Clara.
Jol.am.
TONA
140
379
107
170
332
192
338
281
2
44
231
138
72
27
181
262
18
170
247
80
144
183
131
44
64
87
131
37
100
130
217
176
2U7
202
184
141
31
267
2 OS
194
334
180
200
218
18
218
Ib7
200
343
30
221
417
318
200
287
127
141.
17
243
2 MI
1V2
171
290
160
MESTRB.
C. Croabey
S. W. Wims
W F. North
Leevj Caisen.
J. Leacoek.
O. G. L.ne.
M. Serovich
Riaggio Dobita.
Joo de Dos Pereira
Drbano los dos Santos
Manoel da .''Uva Santos
Jos Mara da Graca
Joaquim m dos Santos
Vicenta Jacome
F. B. de Manos Lisboa
Joaquim Cerdoso
Jos Ignacio l'imenta
Atipnsto Antonio de Couto
Antonio Jos Vianna
Joo Antonio Gomes
Kalihazar Jos dos Heis
Aot Montfiro de Almeida
Manoel Pinto Baha.
Jos GoncaUes Simas.
M F da Silva Araujo.
Jos Joaquim A Ivs
E. Nodson
L. P. Moberg
Jorquason.
Durand
Joo Gilpa
E. .Mornaico
W. Williams
John lUker
John Doinaille
Daniel Green
Wm. Kelly
John Harry
J. J Loles tey
L Ellis
Jonh Iledford
Tilomas Glenday
T. Silkeirt.
John Diion
Welliam Gealdworthy.
I. Wright
J. Me. r>eill
Wm. Turubeeld,
II Hobertson.
Abraham Sanderson.
Daming.
fl> rio Manoel dos Reis
Maiioel Rodrigues Vianna.
Manoel Francisco Nogueira.
Joo da Costa Nevee.
Pedro Lotero
F. Massony
J. Chiappa
J Repetto
V.Feiraro.
H. Molino.
M. Chipollo.
ir. Bugman
E. Wander.

Pernimbueo na Typographia de M. F. de Faria.18*7.
CONSIGNATARIOS'.
enry Forsl
G. Ph. Manuverie.
Matheus Austln S C.
Maiheus Aaustin le G.
L O. Ferreirat C.
Ilenry Forster 8c C.
N. O. Hicber & C.
Novata z C.
Jos Mara Barbota
Amorim Irmos
Amorirn Irmos
J A. de Magalhes Basto*
J. P Lemos Jnior
Joo Francisco da Cruz
Manoel Duarte Rodrigues
Amorim Irmos
a
Thomaz de Aquino Fonseca
Joo da Silva Santos
Bailar Se Oliveira
Gomes z Irmo
Nascimeoto A Amorim
Jos M.ria Barbota.
Luit Jos de Si Araujo.
Carlos Augusto de Moraes.
Franc Joeq." Pedro da Costa
DK8T1NO.
lues't.
Rio Grande do Sui
Rio da Janeiro.
i
Lisboa.
Aracati.
Baha
Rio G randa do Sl

Antuerpia.
Copenhagen.

Trieste.
Barcelona
A fretar.
Canal.
Canal.
L.verpool
Liverp p. Parehyba
A fretar
A fretar
A fretar
Babia.
A Ordem
Roihe & Bidnulae
Rothe Se Bidoulac.
La Bretn Schramm & C.
Nascimento S Amorim
Joo Pimo de Lemos Se Filho
Le Bretn Schramm Se C.
N. O. llieber Sz C.
N.O. Hiebcr&C.
Me. Caln.ont S C.
James Crablree. S ',".
Deanc Youla & C.
N. O. Reber&C.
Deaoe Youle S C.
L'eane Youle S C
Adamson llowie te C,
Lailiam S Hil.bert.
Frederich Robiliard.
Jamas Crablree S C.
Mac Calmont & C.
James Crai.tree S C.
Frederich Robiliard.
Deane Youle & C.
A ordem.
Jones Patn Si C.
Oliveira Irmos Sl C. Lisboa:
Memles te Tarro.
Antonio Francisco de Moraes.
Nascimento Se Amorim.
Le Bretn Schramm ftc C. Genova
Joo Pinto de Leeros 8t Filho

A ordem Genova.
Jos Saporlti
Le Bretn Schramn. Se C.
Jos Sapcrti.
Me. Calmont. 3e C. Gotbengurgo.
Rotha 8c Bidoula.


\
/
:


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EM0T1UZIE_GLAO2X INGEST_TIME 2013-04-30T21:51:05Z PACKAGE AA00011611_09718
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES